Recuperação judicial da Viver terá efeito na oferta de crédito – Valor

Você pode gostar...

Comments
  • Baby Boy 19 de outubro de 2016 at 10:03

    A Recuperação Judicial funciona assim:
    – Viver entra em recuperação,
    – Manda chuva do banco (credor) entra em contato com manda chuva da viver (devedor).
    – A Viver propoe pagar apenas 30% do valor da divida e promete quantia generosa ao manda chuva do banco caso consiga convencer toda diretoria que aceite
    a proposta de recuperação da Viver

    Fim.!

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Baby Boy 19 de outubro de 2016 at 10:18

      Creio quem vai pagar a conta são os acionistas. Pois o banco já colocam os devedores de risco como prejuízo em seus balanços.

      6+
      • avatar
      • avatar
    • CA 19 de outubro de 2016 at 11:02

      Baby Boy,

      No seu exemplo acima, o que acontece quando a Viver não tem nem os 30%? E se não tiver nem 10%?

      Explico:

      Dívida corporativa, não relacionada aos SPE: R$ 260 milhões.
      Dívida relacionada a SFH e projetos (SPE)….: R$ 640 milhões
      ———————–
      R$ 900 milhões

      OBS: arredondei números para baixo, para “ajudar” a Viver nesta conta de padaria.

      Vamos fazer de conta que todos aceitem estes 70% de redução na dívida, ficaríamos com um novo total de R$ 270 milhões de dívidas.

      Sabe quanto foram as vendas líquidas de distratos da Viver no 2T16? R$ 12 milhões.

      Se TODO o dinheiro das vendas fosse usado SÓ para pagar as dívidas, que sabemos ser algo UTÓPICO, ainda assim precisariam de 22 trimestres, ou mais de 5 ANOS para quitar as dívidas, mesmo com descontos de 70% nas dívidas.

      Pior: como sabemos que a conta acima é utópica, o mais real é considerarmos que esta dívida só seria pagável mesmo em prazo de 10 anos e com desconto de 90%, isto para que a receita das vendas também ajude a cobrir o capital de giro, as contas do dia-a-dia das construções que continuam, as contas do pessoal administrativo MÍNIMO, etc.

      Pior (2): com o tempo, até pelo fato dela ter pedido recuperação judicial, as vendas tendem a cair ainda mais, assim como os preços (eles tem 4 empreendimentos em construção, você compraria um imóvel deles nesta situação?). Possivelmente chegaríamos a necessidade de uma redução de 95% nas dívidas e mais de 10 anos de prazo de pagamento.

      Em outras palavras, dívidas impagáveis, é necessário praticamente um perdão de 100% nas dívidas. Mesmo empresas que chegaram a obter algo similar a isto (exemplo: Hopi Hari), passados alguns anos voltaram a quebrar, pois a Operação se demonstrou completamente inviável.

      Conclusão: a Viver já está quebrada e sem chance de recuperação faz tempo. A esta altura a situação dela é “A espera de um milagre”, que poderia ser alguma outra construtora assumir o rombo dela só para não deixar as consequências da bolha imobiliária irem aparecendo mais em virtude de todos os transtornos que aqueles que compraram da Viver estão enfrentando, termos algum apoio mirabolante do governo em plena situação de ajuste fiscal e com bancos públicos com problemas, perdão de 100% das dívidas, dentre outras alternativas pouco prováveis.

      31+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 19 de outubro de 2016 at 11:07

        Ah, sobre os repasses que são as entradas no caixa neste momento, na faixa de R$ 42 milhões no 2T16, ainda são absolutamente insuficientes, até porque irão cair muito em breve em função do despencar das vendas que não vem de hoje, mas sim dos últimos anos, ou seja, não muda quase nada nas contas de padaria acima…

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 19 de outubro de 2016 at 11:41

          isso que acontece com a Viver é simples
          é resultado quando não tem um governo por trás pra dar costas quentes – leia-se crédito irresponsável, mas tbm o governo municipal, conforme demonstrei aqui faziam maracutaias, jogada ensaiada envolvendo os movimentos sociais e desapropriações escusas.]

          Emtão quem está apgando o pato?
          Todos nós quando o IPTU aumente e os serviços publicos municipais entram em colapso, pra vcs terem uma idéia falta até vacina em postos de saúde, algo impensável no BR até bem recentemente. A nível federal pagamos com inflação (se bem que o TD IPCA devolve)

          O colapso do PTido dos pixulecos arrasta consigo uma série de empresas-amigas que sobrevivia de maracutaia.
          e só está começando, eu postei abaixo falando do COLAPSO DA CAIXA ECONOMICA

          A viver é uma empresa basicamente PAULISTA
          A Caixa caindo vamos ver VIVERES NACIONAIS aparecendo.
          E eu avisei!
          PMJ (mas não esperem ficar ricos, apenas anular o efeito inflação e salvar o nosso próprio rabo)

          23+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 12:20

            Hehehehe estou para ver no Brasil as empresas que não se alinhem com o governo do momento para tirar proveito e mamar…. há..

            5+
            • avatar
            • Lucas 19 de outubro de 2016 at 13:24

              epa, epa
              estratégia do é tudo igual não, meu amigo

              pega o caso Encol.
              os emrpesários foram com pires na mão atrás do governo federal, bom lembrar que a sede da Encol era Brasília
              o governo disse NÂO
              (infelizmente não posso falar quem era o governo sem que floodem o blog, peço que pesquisem no gugou toda a história)

              o governo além de dizer NÂO, mandou investigar os diretores, e ainda deu apoio aos consumidores lesados
              Se bem me lembro vários diretores da Encol foram PRESOS, foi por pouco tempo, que rico vcs sabem não dura na cadeia.

              um link da prisão
              http://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi25039910.htm

              6+
              • avatar
              • avatar
              • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 13:39

                Que bom que o governo daquela época fez isso. Ainda estou com o o governo daquela época engasgado com o Metro e outras maracutaias, fora o plano que tenho por experiencia própria ajudou e muito a desindustrialização do pais. Precisamos e muito de um ambiente realmente digno para investir em produtividade no Brasil e pararmos de ser exportadores de matéria prima a preços ridiculos e improtadores de quinquilharias de alto custo…

                6+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • Lucas 19 de outubro de 2016 at 14:19

                  concordo 99,9999999%

                  2+
                  • avatar
      • Baby Boy 19 de outubro de 2016 at 18:46

        CA.
        Funciona assim quando entra em Recuperação Judicial:

        Se a Viver quebrar o prejuízo do banco é 100%.
        Se concordar com a Recuperação, o prejuízo de cara é 70% para o Banco e 70% de “lucro” para Viver.
        Os outros 30% vai ser negociado em prestações ao longo de 10/20 anos, com termos de que montante a ser pago
        aos credores é calculado em x salários mínimos (sério) e que esses salários minimos não deve ultrapassar 3% do faturamento da Viver.
        A divida é congelada somente pelo valor principal, sem qualquer correção, juros ou multa.

        4+
        • avatar
        • avatar
    • O Cramulhao de FHCigienopolis45 19 de outubro de 2016 at 12:33

      Ave

      Se a Viver que é relativamente pequena está dando esse rolo todo, imaginemos se ( ou já podemos dizer quando?) O mesmo acontecer com PDG, ROSSI, Gafisa e etc…

      7+
      • avatar
      • avatar
    • joselito 19 de outubro de 2016 at 13:17

      Discordo. O plano seria:
      – considerando que a recuperação judicial é um mecanismo, cuja finalidade seria salvar a empresa, seus empregos, sua geração de riquezas:
      – pagarão 0% das dívidas e mandarão 50% dos empregados embora. As dívidas oriundas dessas demissões também não serão pagas.
      Pede deferimento e homologação do plano.
      Obrigaod.

      5+
      • avatar
  • Carlos 19 de outubro de 2016 at 10:41

    Tem que mudar o lema da Viver de “sua vida move a nossa” para:

    Sua dívida move a nossa.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 19 de outubro de 2016 at 10:44

      Satã não gostou nada:

      “A petição do Santander refere-se a dois empréstimos concedidos aos empreendimentos Residencial Felice e Alto Belvedere – este último ainda não concluído, em Minas Gerais. Ao todo, a exposição do Santander soma cerca de R$ 47 milhões.

      No processo de recuperação da Viver, foram incluídos três empreendimentos que ainda não tiveram as obras concluídas – o que seria vedado pela legislação. “A homologação do pedido de recuperação judicial da Viver fere um dos principais pilares dessa indústria, que foi instituído para proteger o consumidor e os bancos”, afirmou ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, uma fonte.

      Recuperação na planta?

      https://incorporacaoimobiliaria.com/2016/10/17/santander-questiona-recuperacao-judicial-da-viver/

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Carlos 19 de outubro de 2016 at 10:55

    Todas as palavras (frases) chave:

    weak industry fundamentals
    weak operating performance
    untenable capital structure
    limited financial flexibility
    increased sales cancellations

    Gostei especialmente das “delinquent secured loans”

    “In our view the judicial recovery proceeding will lead to severe losses to creditors, associated with a C rating.”

    https://www.moodys.com/research/Moodys-downgrades-Vivers-ratings-to-C-on-judicial-recovery-filing–PR_355297

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 19 de outubro de 2016 at 10:59

    Então a Viver agora se chama “sobreViver”? Ou seria “Morrer”?
    hahahahahaha

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 19 de outubro de 2016 at 11:32
    • Lucas 19 de outubro de 2016 at 11:33

      CA
      aí ó.

      2+
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 19 de outubro de 2016 at 11:43

      no meu ver a importancia dessa notícia é que teremos outras ViVeR que ébasicamente Paulista aparecendo a nível nacional.
      Não vai ser esse meio ponto na Selic que vai salvar a colheita, o buraco é muito mais fundo

      Outra coisa, com inflação em quase ZERO, na verdade o juros REAL AUMENTOU, esse corte de meio, se vier, é pinto pequeno

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • bolha real 19 de outubro de 2016 at 20:40

        O juros reais praticamente sao dados pelo mercado e está praticamente igual. Não se pode pegar apenas um mês e fazer o juros real quase que total, nem pegar janeiro e fevereiro e comparar com os juros e dizer que perdeu poder de compra. Tem que olhar o período de 12 meses, assim os juros reais continuarão na casa dos 6%, variando pouco.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • CA 19 de outubro de 2016 at 12:52

      Lucas,

      Sabemos que a CEF tem rombo de dezenas de bilhões de Reais. Quando vendem volume absurdo de títulos podres, aquilo é um rombo “na veia”, pois vendem com 90% de “desconto”. Quando vão renegociando financiamentos e alongando o prazo, aceitando pagamentos menores, etc., são só novos aumentos no rombo. Daí você soma as empresas já quebradas que a CEF financiou e não estão pagando um centavo, as que não estão pagando e também entraram em reestruturação de dívidas, etc., vemos o quão irresponsável foi pegarem o dinheiro das vendas de títulos podres para empresas abutres e reaplicar no esquema de financiamento podre, tudo para PEDALAR. Provável que não consigam cobrir estes rombos vendendo Ativos, Tesouro não vai querer colocar muitos bilhões de Reais, conclusão, serão FORÇADOS a pararem de pedalar, assim como aconteceu com a Viver que hoje é tópico, com a diferença que, como você destacou, o impacto afeta todo o segmento imobiliário.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 19 de outubro de 2016 at 13:21

        E para os otimistas:
        Renda do brasileiro atingirá o valor mais baixo em 2020 e somente em 2024 retornará ao mesmo nível de 2014.
        http://www.acheiusa.com/Noticia/renda-do-brasileiro-levara-10-anos-para-se-recuperar-da-crise-33274/

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • LZ 19 de outubro de 2016 at 13:34

        Ela vai é tacar o juros lá em cima.
        Todos os produtos terão reajustes e ficarão no valor de mercado.
        Afinal a Caixa precisa de dinheiro, vai vender titulos podres, vai retomar imóveis e vender a toque de caixa para recuperar o que der de grana.

        Todo o populismo do PT com pessoas “ganhando” imóveis não pagando serão retomados e vendidos.

        2+
        • avatar
        • Lucas 19 de outubro de 2016 at 13:52

          isso tudo ela já fez
          mas a Caixa por estatuto se ela falir, quem paga é o governo – leia-se nós – leia-se PMJ

          a questão é: E se o governo pagar a conta, o que vai acontecer????
          e tem uma questão melhor ainda: E se não pagar??? isso incorre em quebra de todo o sistema financeiro/bancário nacional e calote internacional, grécia feelings

          8+
          • avatar
          • avatar
  • Alemon Fritz 19 de outubro de 2016 at 12:03

    O satã já é vacinado da Espanha, os outros vão atras,
    e o afetado (motumbado) que se exploda.
    primeiro teste lega do Patrimônio de afetação, quero ver tbm na hora de aplicar as
    “novas regras de distrato” que começaram a “valer” esse ano

    5+
    • avatar
    • avatar
    • joselito 19 de outubro de 2016 at 13:28

      Será que nesse teste do Patrimônio de Afetação haverá auditoria independente nesse PA ai, para saber se ocorreram transações “antieconômicas” entre partes relacionadas? Ou, quiçá, aquisição de material por uma SPE em quantidades bastante superiores às necessidades e posterior “desaparecimento” do material?
      rsrsrsrs.
      E a CVM? Vai aparecer ai para ver esses “arranjos” ou melhor aguardar uns 10anos?

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Zizu 19 de outubro de 2016 at 12:31
    • LZ 19 de outubro de 2016 at 13:51

      Sabe quanto custa um lote no Entreverdes ?
      O mais barato, 500K !
      Nem minha ex-gerente que ganha 30K mês quis comprar achando caro, isso foi há pelo menos dois anos atrás.
      Se ela que está na crista da piramede de renda não quis, imagina o resto que não tem $$.
      O momento aqui não é bom, no condomínio onde aluguei havia pelo menos 20 Aps para alugar.
      Uma inquila saiu de lá pagando 1400 e eu pago 1000 hoje.
      Entreverdes é um mico colossal na faixa dos grandes micos de Brasília como o Noroeste.

      Dois amigos entraram na onda e compraram APs, um eu sei que é MRV kkk
      Este mora em Hortolandia na divisa com Campinas, tem um presídio perto de casa e o AP não tem 45 M2, infra zero, lugar feio pra porra, quando fui visitar ele a patroa falou “Nunca eu iria morar aqui”.
      Pois bem né…..

      O outro mora perto deste ai, quando fui conversar com o cara me confessionou “Você fez certo em não comprar, eu gastei todas minhas economias na entrada, moro longe do trabalho e faculdade e ainda tenho uma dívida grande para pagar”

      Eh amigos isso é Campinas, uma Campinas bem distante da relatada no texto do jornal que parece uma propaganda disfarçada tentando empurrar o Entreverdes.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 19 de outubro de 2016 at 14:28

        LZ
        No Noroeste compraram em 2011 para o que seria o valor reajustado atual de 19K/m2 e hoje dá para comprar por 8K/m2. Quem comprou um apartamento de 100m2 perdeu mais de 1 milhão de reais. Não será fácil quebrar este recorde ! kkkkkkk

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • LZ 19 de outubro de 2016 at 15:12

          Brasília será impossível mesmo
          Number One Forever !

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Zizu 19 de outubro de 2016 at 18:50

        LZ, tem um loteamento ao lado do Entreverdes que é o Pedra Alta. Pedem 800 mil no Terreno de 1.000 metros. Há 1.5 ano especulei e recebi o espelho dos terrrenos e as “disponibilidades”. Voltei a especular semana passada e os “mesmos” terrenos disponíveis. Não venderam nada há mais de 1.5 ano. Que ardam!!!

        5+
        • avatar
        • avatar
  • Zizu 19 de outubro de 2016 at 12:33

    Detalhe que esse loteamento Entreverdes é da Entreverdes Urbanismo que é da Rossi

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zizu 19 de outubro de 2016 at 12:38

      E a “previsão” de entrega é para Fevereiro de 2017. Kkkk

      3+
      • avatar
      • avatar
    • LZ 19 de outubro de 2016 at 13:52

      Eh Rossi junto com a Garneiro.

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Zizu 19 de outubro de 2016 at 18:43

        LZ, hoje pedem 850 mil. Kkkk. É a Rossi + Garneiro (lembra da Brasilinvest?? ) + THCM. Imagino a qualidade dos matérias que estão usando…

        2+
        • avatar
        • avatar
        • LZ 20 de outubro de 2016 at 08:02

          Vai mofar lá.
          Nego pensando que CPS é Rio de Janeiro hauahuahua

          0
  • Cesar_DF 19 de outubro de 2016 at 12:43

    MICROAPARTAMENTOS

    Lembro-me da matéria, ha uns 3 anos, sobre microapartamentos no centro de São Paulo, que eram comercializados a 18K/m2
    Fui procurar no ZAP para ver por quanto estavam sendo alugados.
    Local: região central de são paulo, área menor que 30 m2
    Somente aquele mobiliados
    Achei impressionante a variação do valor anunciado, de 43/m2 até 120/m2
    Seria então uma variação de 418X até 150X
    Fui no Trovit e selecionando exatamente com os dados acima, filtrei por aqueles que tiveram redução no valor.

    De 1.840 para 950, com condomínio de 1.750, detalhe: anúncio publicado a 229 dias kakakakaka
    http://www.imovelweb.com.br/propriedades/aluguel-de-flat-no-jardins-acesso-ao-centro-e-a-outros-2925914362.html?utm_source=Trovit&utm_medium=CPC&utm_campaign=Ciudad_Sao_Paulo&ocultarDatos=true

    De 3.300 por 1.770, com condomínio de 1.308
    http://www.imovelweb.com.br/propriedades/flat-para-alugar-no-itaim-bibi-1-dormitorio-2928202904.html?utm_source=Trovit&utm_medium=CPC&utm_campaign=Ciudad_Sao_Paulo&ocultarDatos=true

    Vi que nos casos que estão com alto valor, que os anúncio estão publicados a mais de 6 meses.
    Considerando um valor de aquisição de 18K/m2 e de locação a 50/m2, temos um fator X de 360
    A rentabilidade bruta seria de 0,27% ao mês
    Com uma taxa de administração de 10% a rentabilidade cai para 0,243% mês.
    Com o pagamento de 27,5% de IR, a rentabilidade cai para 0,176% ao mês.

    Mesmo desconsiderando a depreciação do bem, mas considerando a vacância e o altíssimo valor do condomínio, a rentabilidade real será negativa.
    UAUUU QUE INVESTIMENTO !!!

    TROVIT
    http://imoveis.trovit.com.br/index.php/cod.search_homes/type.2/what_d.centro%2C%20s%C3%A3o%20paulo/sug.0/isUserSearch.1/origin.11/order_by.relevance/city.S%C3%A3o%20Paulo/area_max.30/property_type.Apartamento/decrease_price.true/
    ZAP-IMOVEIS
    http://www.zapimoveis.com.br/aluguel/apartamentos/agr+sp+sao-paulo+regiao-do-centro/#{“areautilmaxima”:”30″,”parametrosautosuggest”:[{“Bairro”:””,”Zona”:””,”Cidade”:”SAO PAULO”,”Agrupamento”:”Região do Centro”,”Estado”:”SP”}],”pagina”:”1″,”paginaOrigem”:”ResultadoBusca”,”semente”:”1261116819″,”formato”:”Lista”}

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • reznor 19 de outubro de 2016 at 12:50

      touché!
      belíssimo estudo, cesar!

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 19 de outubro de 2016 at 13:04

        reznor
        Sem ainda considerar o custo de oportunidade e a falta de liquidez, uma rentabilidade negativo significa que O INVESTIMENTO NUNCA DARÁ RETORNO.
        Se você, por exemplo, investe numa franquia de 500K, que te dá um lucro liquido de 20K, significa que em 25 meses o investimento estará pago e a partir deste momento dará lucro, ou seja, você teve o retorno do investimento em 25 meses e uma rentabilidade de 4% ao mês a partir disso.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 19 de outubro de 2016 at 13:27

          Cesar, EXCELENTE EXCELENTE

          sabe o que mais me espanta?
          o valor do condominio: 1.700 pra 30 metro quadrado ???
          taqueospariu
          sassinhora

          pelo calculo de rentabilidade seria preciso o proprietário PAGAR para se livrar da dívida eterna chamada condomínio/IPTU, fora o resto.

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • joselito 19 de outubro de 2016 at 13:33

            Opa!
            Lembrando que o bem de familia pode ser penhorado para pagamento do condominio heim.
            Lembrando tambem que a dívida do condominio acompanha o bem, ou seja, se voce comprar, a divida é sua (a nao ser que haja disposiçao em contrario, como no edital da hasta pública, por exemplo).
            E mais, o contrato de compra e venda não levado a registro nao transfere automaticamente a responsabilidade pela divida. A posse, sim.
            http://www.stj.jus.br/internet_docs/jurisprudencia/jurisprudenciaemteses/Jurisprud%C3%AAncia%20em%20teses%2068%20-%20CONDOM%C3%8DNIO.pdf

            5+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 19 de outubro de 2016 at 13:35

              meodeus que rôlo
              vai ter sabe o quê?
              anota aí
              leilão do leilão
              leilão dos direitos de leiloar

              isso se os credores não passarem 20 anos brigando na justiça

              9+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
          • socrates 19 de outubro de 2016 at 19:50

            eu li aqui tempos atrás: “ainda vai chegar o dia em que o aluguel será o custo do condomínio.”

            3+
            • avatar
            • avatar
        • cesarkebrado 19 de outubro de 2016 at 14:13

          Sem confrontar seu raciocínio, que foi apenas exemplificando as coisas.
          Conheço varios donos de franquias em Shoppings que estão tendo prejuizo mensal de 5 a 40 k mês, tem quiosque sendo vendido de 20 a 80 k e restaurante montadinho em praça de alimentação de 100 a 300 k quem se habilitar eu até indico, mas, eu não aconselho nem pra um inimigo, raras as coisas que dão dinheiro aqui no bananaistão, o que acontece é que um otario nasce a cada dia e será comerciante enquanto o dinheiro durar, depois outro pega o bastão e a estoria continua..

          17+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 19 de outubro de 2016 at 14:33

            kkk
            depois vem outro e senta no bastão
            kkk
            lembra quando era moda as esposas do diretor da uma lojinha de shopi pra elas brincar de empresária com dinheiro “não contabilizado”
            porque éra feio dizer que a esposa é dona-de-casa

            10+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
    • CA 19 de outubro de 2016 at 13:09

      Cesar_DF,

      Boa lembrança.

      Estes imóveis se referem principalmente a lançamentos feitos no 1S13, esquema de MEGA especulação logo após a queda da SELIC para o seu menor patamar histórico, usando ainda o blefe que já tem mais de 20 anos em São Paulo, sobre a renovação do Centro que valorizaria todos os imóveis (sem contar o trem-bala, o aumento que teria na demanda de executivos e estudantes na cidade que iriam preferir alugar estes imóveis, etc.,etc., etc.).

      Só para complementar:

      Foram lançados no primeiro semestre de 2013, no centro expandido de São Paulo (com grande concentração no “centrão”) o triplo do recorde de 10 anos para este período de 6 meses e para esta tipologia de imóvel (informações do SECOVI SP).

      Cerca de 80% das vendas destes imóveis foram para investidores que pagaram mais de R$ 10 K o m2 e esperavam receber uma rentabilidade equivalente a 0,60% ao mês.

      Como de praxe estes imóveis começaram a serem entregues no final do segundo semestre de 2015 e continuaram as entregas no primeiro semestre de 2016. Na época propagandas no Jornal Nacional e em todas as mídias sobre este “excelente investimento”. Uma reportagem da época a este respeito:

      http://classificados.folha.uol.com.br/imoveis/2013/10/1355571-apartamento-de-um-dormitorio-torna-se-nicho-de-investidores.shtml

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 19 de outubro de 2016 at 13:16
        • CarlosL 19 de outubro de 2016 at 14:00

          Cesar, esse é o tal Setin downtown que estava 270k e agora em construção, mês passado valorizou para 188k segundo um cartaz enorme no stand de venda na República e agora sim finalmente nesse mesmo cartaz valorizou indo para 194,550

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 19 de outubro de 2016 at 14:19

            CarlosL, que bom que você avisou, agora sei que posso comprar 2 para investir.
            Pera ai, ai, acho que vou comprar 3, assim ganho música no fantástico.

            11+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • gmlinux 19 de outubro de 2016 at 20:08

              gol contra ganha música?

              3+
              • avatar
              • avatar
      • Nofimdomundo 19 de outubro de 2016 at 13:21

        Lembro que umas das primeiras manifestações minhas no site foi sobre esse caso. Tratava-se de uma reportagem/propaganda, na Globonews-Conta Corrente, sobre a Vitacon.

        O genial presidente da empresa é o nosso querido Iphone Index Guy, pois ele falava que tudo estava caro, e comparava o preço do Iphone com o de imóveis de 20 m².

        Nada como o tempo para ir colocando as coisas no lugar…

        6+
        • avatar
        • avatar
      • Cesar_DF 19 de outubro de 2016 at 13:24

        CA
        Fiquei impressionado com o valor da taxa de condomínio: de 1.3K a 1.8K para um microapartamento.
        Sabe o porquê disso ?

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 19 de outubro de 2016 at 13:28

          cabei de escrever isso aí em cima
          já fez as contas?

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Lucas 19 de outubro de 2016 at 13:30

          o porquê eu sei
          o maior proprietário dessas porras é a própria construtora
          ela não vai pagar mesmo, cobra o quanto quer dos tontos
          e ainda beneficia algum amiguinho dessas gestões profissionais, disso do síndico profissional

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 13:44

            Bem notado… deve estar tudo encalhado mesmo kkkkkkk toma IPTU!

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • CarlosL 19 de outubro de 2016 at 14:04

            Eu achava que era a construtora que contratava as empresas que vão prestar serviços ao condo, obviamente superfaturando tudo e ai por isso que se vê condos de 40m2 em prédios recém concluídos já custando 1k

            3+
            • avatar
            • Lucas 19 de outubro de 2016 at 14:09

              é quase isso
              no fim o efeito prático é exatamente isso
              BR uma grande quadrilha: corvos, sindicos, construtoras, governo, empresinhas de serviço, judiciário.

              10+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
        • Lucas 19 de outubro de 2016 at 13:33

          CVR
          juntando a postagem de hoje da viver, a do link da Caixa “falida” e essa agora do César
          me acaba de cair a rosca da bunda, o esfincter e 3 metros de intestino

          Juntem os pontinhos senhores, depois avaliem aquelas teses de 12%aoano dos irlandeses, ou os CRIs, ou do pior já passou.
          Posso até crer em recuperação da economia nos próximos 2 a 3 anos mas uma coisa garanto a vcs, vai recuperar todo mundo menos 1.

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • CarlosL 19 de outubro de 2016 at 14:39

            Nope, quem afirma isso ainda não sabe o que pode ser o fundo do poço…….

            4+
            • avatar
            • avatar
        • CA 19 de outubro de 2016 at 14:52

          Cesar_DF,

          Motivos para custo muito elevado de condomínio nestes micro-apartamentos:

          O conceito destes micro-apartamentos foi similar ao golpe da pirâmide dos flats da década de 90. Sendo assim, eles tem uma super-infraestrutura de lazer, gera um alto custo, torna o empreendimento inviável para construtora e investidor, preço tanto de aluguel quanto do imóvel despenca, alto prejuízo para os sardinhas, etc. Na “visão” dos incorporadores, que foi compartilhada pelos investidores SARDINHAS, eles seriam imóveis que “roubariam” a demanda dos flats em São Paulo, para tal, precisariam de toda esta infra.

          Além disto, precisavam transformar um QUITINETE em algo sofisticado, bonito. O centrão de São Paulo é horrível, o QUITINETE ridiculamente MINÚSCULO, precisavam de algo “sofisticado” para atrair os clientes, dizer que era uma nova “tendência” (veja este termo na reportagem acima, constava em todos os canais de comunicação, era parte do PADRÃO DE ENGANAÇÃO DE SARDINHAS).

          A ideia quanto a “demanda projetada” era a seguinte: teríamos uma enxurrada de executivos e estudantes que precisariam de imóveis alugados em São Paulo. Com os incentivos do FIES, a “retomada” da economia, trem-bala, revitalização do centro e outras promessas MIRABOLANTES, sempre contando com a assinatura do “fidedigno” Amorinha, eles “achavam” que os executivos e estudantes aceitariam pagar um valor mensal alto em troca de ter todo o conforto de um hotel nestes apartamentos.

          Era também aquela “análise” financeira SIMPLISTA, RASA, do tipo que cansamos de ouvir por aqui: “Ah, mas a SELIC está muito baixa, imóvel sempre valoriza, com certeza além da rentabilidade do aluguel você terá a valorização do imóvel, São Paulo não tem mais onde construir, o preço vai disparar, etc., etc., etc…” e quando você falava da coisa mais simples e básica do Mundo, a lei de oferta e procura, ou um pouquinho mais sofisticado, dizendo que aquela expansão não era sustentável (sempre explicando com uma infinidade de dados), diziam que você não sabia como fazer investimentos mais rentáveis e daí pra pior, agora vemos, como sempre, a REALIDADE se impondo…

          24+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 19 de outubro de 2016 at 15:08

            perfeito
            escrevi inconsistencias acima sem ver direito os links
            agora ja vi. CA está certísimo, escrevi denovo lá embaixo coisas parecidas

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
    • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 13:43

      CARA*** codominio de 1750 temeriadades?? vem com uma pu** para fazer o serviço de limpeza do AP e pessoal???? hahahahahahahaha

      8+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 19 de outubro de 2016 at 13:53

        30 metro quadrado?
        pra limpar basta ligar o ventilador

        33+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Onix 19 de outubro de 2016 at 19:40

          Kkkkkk??????

          3+
          • avatar
          • avatar
      • CarlosL 19 de outubro de 2016 at 14:05

        Em flats é assim… Aluguel por uns 1200 e condo 1500……

        4+
        • avatar
        • avatar
      • Leonardo M. 19 de outubro de 2016 at 14:36

        So R$21.000,00 de condomínio por ano
        R$21mil acho que daria pra alugar uma baita de um AP não?

        6+
        • avatar
        • avatar
    • O Cramulhao de FHCigienopolis45 19 de outubro de 2016 at 14:02

      Nessa época eu já estava tentando me inteirar a respeito do Brasil, e ficava impressionado com a pujança do mercado imobiliário no Brasileiro , enquanto a Irlanda tava no mais baixo momento do estourock da Bolha da época 2011-2012.

      Eu visitava minha família aqui em São Paulo é via as pessoas falarem que esses apartamentos sejam os mesmos nos moldes de Tokyo e Londres, excelentes para “executivos” trabalharem em São Paulo.

      Lembro que tinham vários desses no Itaim e Vila Olímpia…e aos roedores da Rua Tabapua…rs

      5+
      • avatar
      • avatar
  • cesarkebrado 19 de outubro de 2016 at 13:53

    CA, Lucas, Cesar, e demais amigos, eu estou crente que nos próximo 12 meses vai estourar uma alta do dólar, pois comparando o real com outras moedas compativeis (argentina, chile, mexico, africa do sul e até china e japão) vemos que o dólar custar apenas 3 reais esta MUITO fora do prumo. (acho que o correto é dizer queda do real, certo?) Eu creio que o real esta sobrevalorizado pelo menos 5X. Agora, porque uma moeda cai ou sobe? Alguem tem uma explicação didática para isso?

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 19 de outubro de 2016 at 14:06

      cara tenho tanta info insider pra contar, uma pena este não ser um ambiente seguro
      escrevi um textão e apaguei, não tive coragem de dar o enter, não que me falte bravura, mas me faltaria saco
      sua lógica está certíssima do risco existir, por isso e outros grandes detalhes mais “daquele assunto”.
      mas fique tranquilo, não vai. O pior já passou, os operadores sabem disto tudo que não se pode falar, as infos insiders voam mais rápido que fofoca de vizinha.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • bolha real 19 de outubro de 2016 at 20:52

        Informação insider sobre câmbio???

        2+
        • avatar
    • Cesar_DF 19 de outubro de 2016 at 14:13

      cesarkebrado
      O principal motivo da desvalorização de uma moeda é a impressão de dinheiro acima do crescimento da economia real.
      De acordo com o Índice Big Mac, que é bastante confiável, no RAW INDEX (considera apenas a taxa de câmbio) o real está desvalorizado em 5,1% e no AJUSTED INDEX (que considera a renda per capita), ele está sobrevalorizado em 54,2%
      http://www.economist.com/content/big-mac-index

      Conclusão 1, espera-se uma pequena queda no real, para R$ 3,08
      Conclusão 2, o Mc Donnalds está careiro pra caramba.

      6+
      • avatar
      • avatar
    • bolha real 19 de outubro de 2016 at 20:55

      A comparação com as demais moedas não serve de nada. O que serve apenas como parâmetro é o % de apreciação que o real tem ou teve em relação aos demais pares. Mesmo assim é apenas um pedaço, o peso mexicano por exemplo estava com oscilação muito maior que o real e subiu muito esses tempos atras pelas declarações do trump, que não tinha fundamento econômico e sim e expectativa.

      2+
      • avatar
  • O Cramulhao de FHCigienopolis45 19 de outubro de 2016 at 14:48

    Property Bubble In Ireland Developing Again / Bolha dos imóveis na Irlanda em novo crescimento
    http://news.goldseek.com/GoldSeek/1476709766.php

    In 2012, the world’s central bankers cutting interest rates to zero prevented the disintegration of the euro. This may have saved the currency then, but it means that today central bankers have no ammunition left if there is another downturn. Interest rates are as low as they can go.
    (Ou seja , não há mais espaço para pedaladas dos bancos…)

    E mais :
    The stupidity of this latest populist government gimmick and tampering in the property market was further underlined in an article published today:

    “I have no problem with paying civil servants well. But I do have a problem with rewarding stupidity. These mandarins are trained economists who should explain to politicians what is likely to happen in a dysfunctional housing market when you introduce tax breaks for first time buyers.

    A pressa do povo Irlandês em resolver a situação, e a consequente eleição de populistas, só estão piorando as coisas…)

    Ou seja, mesmo países que já passaram pela Bolha, são passíveis de passar pela mesma coisa all over again!

    Tanto que tem até notícia disso também:

    http://www.irishexaminer.com/viewpoints/analysis/is-ireland-setting-itself-up-for-a-crash-with-new-housing-bubble-415992.html

    E com uma excelente ressalva no final:

    “Many in Ireland might find that conclusion overly pessimistic. Maybe they are simply hoping that, this time, the luck of the Irish will hold. Perhaps it will, and this time really is different. But there isn’t much evidence of that.”
    “Talvez seja diferente dessa vez, mas há muito evidência disso”.

    Ou seja, mais uma prova de que todo mundo suspeita da Nova Bolha Irlandesa, inclusive bancos , mas ninguém querer para de “apostar” …eu acho que é como aquelas roletas de Casino, onde a galera aposta, sabendo que mesmo que você esteja ganhando agora, uma hora irá perder…

    ==============================================
    Fiz questão de traduzir agora pra evitar que piadistas de plantão façam graça a respeito dos links que eu coloco….ou inventem termos como “Irish Tsumoney”, quando eu coloquei os links aqui dos corvos irlandeses recomendando a compra de imóveis nos Brasil, que segundo eles, já haviam desvalorizado bastante (piadista fazendo-se de louco, como se eu fosse “corvo irlandês” ou estivesse ganhando algo…teoria louca só na cabeça de gente perturbada mesmo)

    Salvo os piadistas de plantão que me perturbam por motivos que forem do assunto Bolha , espero poder contribuir com o que eu sei e vivi por lá (tenho um ap. lá, mas não façam riem da minha cara : comprei na baixa, em 2012 pós-primeira bolha, e já aumentei o aluguel de 1100 euros pra 1700 euros em 1 ano : preço da região de Dundrum,em Dublin, como pode ser conferido no Daft.ie) e também queria dizer que aprendo bastante lendo aqui….Aliás, fico impressionado com o nível de conhecimento do pessoal aqui.

    Seguuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuura a Bolha!

    6+
    • avatar
    • avatar
    • O Cramulhao de FHCigienopolis45 19 de outubro de 2016 at 14:55

      Só mais uma ressalva , antes que alguém pergunte porque não vendi ainda :
      http://www.tradingeconomics.com/ireland/government-bond-yield

      O Brasil continua sendo o paraíso dos juros, e com o isso melhor lugar do mundo pra viver de renda…nem na Russia ou Venezuela se tem essa juro real. Já na Irlanda….

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Minions 19 de outubro de 2016 at 14:54

    Essa é notícias das boas:
    http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/onde-o-preco-dos-imoveis-mais-caiu-e-subiu-em-sao-paulo/

    Segundo o CORVO MOR, teve redução de 19,8% na Vila Paulista SEM CONSIDERAR A INFLAÇÃO. Em outros bairros, como JD Matarazzo, o preço médio SUBIU incríveis 30,2%.

    O mais interessante:
    “Ainda deve demorar um ano, NO MÍNIMO, para o mercado imobiliário reaquecer e os preços voltarem a subir, segundo o CEO do VivaReal, Lucas Vargas. Ou seja, você ainda tem tempo para tentar barganhar nas negociações de imóveis e o mercado imobiliário segue a seu favor.”

    4+
    • avatar
    • Leonardo M. 19 de outubro de 2016 at 14:58

      Sem crédito ou volta pro escambo ou volta pro pagamento no $$$$$
      Nao tem outra maneira

      3+
      • avatar
  • Lucas 19 de outubro de 2016 at 15:02

    Cesar_DF

    MICROAPARTAMENTOS

    Lembro-me da matéria, ha uns 3 anos, sobre microapartamentos no centro de São Paulo, que eram comercializados a 18K/m2
    Fui procurar no ZAP para ver por quanto estavam sendo alugados.
    Local: região central de são paulo, área menor que 30 m2
    Somente aquele mobiliados
    Achei impressionante a variação do valor anunciado, de 43/m2 até 120/m2
    Seria então uma variação de 418X até 150X
    Fui no Trovit e selecionando exatamente com os dados acima, filtrei por aqueles que tiveram redução no valor.

    De 1.840 para 950, com condomínio de 1.750, detalhe: anúncio publicado a 229 dias kakakakaka
    http://www.imovelweb.com.br/propriedades/aluguel-de-flat-no-jardins-acesso-ao-centro-e-a-outros-2925914362.html?utm_source=Trovit&utm_medium=CPC&utm_campaign=Ciudad_Sao_Paulo&ocultarDatos=true

    De 3.300 por 1.770, com condomínio de 1.308
    http://www.imovelweb.com.br/propriedades/flat-para-alugar-no-itaim-bibi-1-dormitorio-2928202904.html?utm_source=Trovit&utm_medium=CPC&utm_campaign=Ciudad_Sao_Paulo&ocultarDatos=true

    Vi que nos casos que estão com alto valor, que os anúncio estão publicados a mais de 6 meses.
    Considerando um valor de aquisição de 18K/m2 e de locação a 50/m2, temos um fator X de 360
    A rentabilidade bruta seria de 0,27% ao mês
    Com uma taxa de administração de 10% a rentabilidade cai para 0,243% mês.
    Com o pagamento de 27,5% de IR, a rentabilidade cai para 0,176% ao mês.

    Mesmo desconsiderando a depreciação do bem, mas considerando a vacância e o altíssimo valor do condomínio, a rentabilidade real será negativa.
    UAUUU QUE INVESTIMENTO !!!

    TROVIT
    http://imoveis.trovit.com.br/index.php/cod.search_homes/type.2/what_d.centro%2C%20s%C3%A3o%20paulo/sug.0/isUserSearch.1/origin.11/order_by.relevance/city.S%C3%A3o%20Paulo/area_max.30/property_type.Apartamento/decrease_price.true/
    ZAP-IMOVEIS
    http://www.zapimoveis.com.br/aluguel/apartamentos/agr+sp+sao-paulo+regiao-do-centro/#{“areautilmaxima”:”30″,”parametrosautosuggest”:[{“Bairro”:””,”Zona”:””,”Cidade”:”SAO PAULO”,”Agrupamento”:”Região do Centro”,”Estado”:”SP”}],”pagina”:”1″,”paginaOrigem”:”ResultadoBusca”,”semente”:”1261116819″,”formato”:”Lista”}

    13+

    o diabo está nos detalhes
    fui seguir os links do cezar e a coisa é ainda pior
    Flat se entende como um tipo de hotel onde os serviços estão incluídos, limpeza, lavanderia, café da manhá, etc, etc

    esses flats não tem nada ou quase nada disso, tudo é pago aparte.
    eles oferecem o de sempre xoxotecas, garagem e piscina, ou seja, flat é o nome gourmet para kitnete

    olhei o ano de construção não são aqueles micro apartamentos que as construtoras lançaram no auge da bolha, a maioria são bem mais antigos, então desfaço o que disse a respeito de ser maracutaia da construtora com a administradora do condo.

    aquilo ali é simples efeito da inflação explodindo com os custos
    É pior do que imaginei
    E ainda tem os escritórios encalhados sendo transformados em flat muitos na informalidade – leia-se ilegal
    eu tenho sociedade num, na verdade era um “flat” que transformei em escritório para nosso uso e agora volta a ser residencia, pus pra alugar.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CarlosL 19 de outubro de 2016 at 15:09

      Complementando, havia ou há um na Vila Olimpia de 30m2 que o condomínio iria ser quase 2k…. E ai quando a reportagem perguntou o porquê desse valor, responderam que seria devido a inúmeros serviços disponíveis PAY-PER-USE….

      Acho que não precisa de google tradutor para entender a incoerência né…

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 19 de outubro de 2016 at 16:02

      Lucas
      A combinação de
      – Baixa atividade econômica
      – Excesso de oferta
      Deve estar provocando uma baixíssima taxa de ocupação, que quando combinado com um elevado valor da taxa de condomínio, deve estar fazendo um estrago enorme no bolso dos investidores

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Zé do Brejo 19 de outubro de 2016 at 16:22

        Estrago foi feito quando compraram os bolhudinhos.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • CA 19 de outubro de 2016 at 15:15

    Ficou muito para cima um debate interessante com o Cesar_DF sobre os micro-apartamentos em São Paulo, onde comentei sobre a analogia que podemos fazer com o GOLPE da bolha dos flats na década de 90:

    1) Um monte de promessa furada, sem nenhum estudo ou lógica para subsidiar, tanto na bolha dos micro apartamentos quanto dos flats, sempre baseada em algum estudo, que nunca era demonstrado, sobre um suposto aumento de demanda que estava prestes a acontecer para aquele tipo de imóvel;

    2) Uso de nomes importantes para vender o golpe (na bolha dos Flats o Antonio Fagundes na novela “Rei do Gado”, na bolha dos micro apartamentos em São Paulo usaram nome do prefeito de São Paulo, promessas da Presidenta, declaração do Bonner no Jornal Nacional, artigos do Amorinha, etc., etc., etc);

    3) O golpe ocorreu em paralelo com outras pirâmides financeiras (em 2013, paralelo com Telexfree e outras menos conhecidas, na bolha dos flats, paralelo com Fazendas Boi Gordo), em ambos os casos, se aproveitando de um momento de “euforia irracional”, com “investidores” às vezes saindo de uma pirâmide e indo para outra;

    4) Investidores em imóveis “de primeira viagem”. Na bolha dos flats em São Paulo foram consultores, médicos, etc. No caso da bolha dos micro-apartamentos do centro expandido de São Paulo, foram investidores que não tinham nenhuma experiência com imóveis residenciais, fugindo de imóveis comerciais que já apresentavam mais claramente as anomalias da bolha em 2013, ou investidores de outros produtos financeiros fugindo da baixa rentabilidade da SELIC (que tinha chegado a 7,25% em out/12);

    5) Ao final, todos os SARDINHAS obviamente tendo um prejuízo ENORME devido a completa distorção entre oferta e procura, volta a REALIDADE de preços iniciais que eram SURREAIS e assim por diante. No caso da bolha dos flats, evidências abaixo, na bolha dos micro-apartamentos do centro expandido de São Paulo, evidências nos comentários do Cesar_DF mais acima.

    Para quem não sabe, na época do golpe da pirâmide dos flats em São Paulo (final da década de 90), foi o Antonio Fagundes, dentro da novela “O Rei do Gado”, que elogiava o excelente investimento, tanto em flats, quanto nas fazendas boi gordo.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 19 de outubro de 2016 at 15:15

      Sobre os “maravilhosos” investimentos em flats do Antonio Fagundes, vejam a reportagem abaixo:

      http://web.archive.org/web/20090322201140/http://veja.abril.com.br/vejasp/especial_guia_imobiliario/p_124.shtml

      Trechos do link acima:

      “O número de unidades construídas saltou de 7 000 para 35 000 desde 1998. A superoferta de apartamentos transformou o negócio em um mico”

      “Quem tentou vender seus imóveis descobriu que o flat passara a valer menos da metade. Os que investiram em um apartamento no Holiday Inn Parque Anhembi, por exemplo, pagaram 113 000 reais há quatro anos. Hoje, o mesmo imóvel é vendido por 40 000 reais. Exceções existem, claro, mas são raras.”

      “Muitos profissionais liberais e acionistas de pequenas empresas embarcaram nas promessas feitas pelos corretores e incorporadores na esperança de diversificar seus investimentos. O empresário Ivan Turri, de 48 anos, comprou nove unidades em flats e amargou prejuízos.”

      Esta parte é a melhor, só para mostrar como os GOLPES são CÍCLICOS, só mudam os formatos:

      “A ascensão e decadência dos flats não é novidade. O fenômeno ocorreu também no início dos anos 80, quando eles surgiram como uma alternativa para quem queria investir em imóveis sem estar sujeito à antiga Lei do Inquilinato. Na época, a propriedade dos prédios ficava dividida entre os que queriam obter renda e os paulistanos de classe média alta que desejavam morar em um espaço que contasse com farta oferta de serviços. Isso causaria, mais tarde, um grande conflito.”

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 19 de outubro de 2016 at 15:18

      Sobre o Antonio Fagundes e as fazendas Boi Gordo, também na novela “Rei do Gado”, final da década de 90:

      Link: https://pt.wikipedia.org/wiki/Boi_Gordo

      Trechos do link acima:

      “O esquema de Engorda de gado nas Fazendas Reunidas Boi Gordo, conhecido simplesmente como Boi Gordo, foi um dos maiores casos de pirâmide financeira já ocorridos no Brasil[1].

      Trinta mil investidores perderam aproximadamente 3,9 bilhões de reais”

      “A Boi Gordo investiu em propagandas apresentados pelo ator Antônio Fagundes nos intervalos da novela “Rei do Gado” da Rede Globo. Em 2001 a empresa não tinha mais recursos para manter os resgates solicitados. A falência da empresa foi decretada em 2004.”

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • markito 19 de outubro de 2016 at 15:43

        CA nisso entra o nosso Amorim, o qual vem recomendar compra de imóveis nesse momento totalmente devastador da economia Brasileira. Eles pegam alguém com credibilidade na mídia/mercado e tentam fazer com que essa falácia seja disseminada nos investiotários.

        4+
        • avatar
    • CA 19 de outubro de 2016 at 15:20

      Viram? Por isto que temos que confiar CEGAMENTE no que dizem os “gurus” da mídia, principalmente os globais, como o Antonio Fagundes e o Amorinha! Confia Çim (sic) amiguinho (Dollynho mode on)… kkkkkkkkkkkkk

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 19 de outubro de 2016 at 15:46

      Só para lembrar:

      Avisamos desde 2013 que esta super-oferta de imóveis de 1 dormitório no centro expandido de São Paulo ia dar um problema danado em 2016, como demonstrado em comentários do Cesar_DF mais acima.

      Segue o link, com muito mais dados do SECOVI SP e análises a respeito:

      http://defendaseudinheiro.com.br/bolha-imobiliaria-a-brasileira-voce-acredita-parte-14

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 19 de outubro de 2016 at 16:14

        boa,
        e olha que ainda nem falamos do Airbnb que vai terminar de sepultar esse mercado

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 19 de outubro de 2016 at 15:23

    “Então, se o seu foco for na renda passiva, a crise será o momento em que você vai conseguir:
    comprar ativos (imóveis, ações etc) por um preço baixo.
    manter-se mais tranquilo enquanto a maioria está desesperada.
    sair mais rico dela, pois sua renda passiva estará crescendo.
    Interessante não?”

    http://www.administradores.com.br/artigos/economia-e-financas/como-a-renda-passiva-deixa-voce-mais-rico-durante-as-crises/99077/

    3+
    • avatar
  • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 15:32

    O duro vai ser aguentar hoje um amigo que esta posicionado em rossi e pdg que angariou essa semana e estes dias um belo lucro desde a semana passada… alguém consegue enxergar uma consolidação no mercado para um futuro próximo?

    3+
    • avatar
    • avatar
    • CA 19 de outubro de 2016 at 15:55

      Centaveiras dão lucros estratosféricos. Elas fizeram agrupamento de Ações, não estão cotadas “literalmente” como centaveiras, mas na prática é isto que elas são. Estas variações não tem nenhuma relação com a real saúde financeira destas construtoras. A análise do pessoal que não entende nada do segmento é completamente ESTÚPIDA, SIMPLISTA. Veja o que aconteceu com bolha dos flats na década de 90 e mais recentemente a bolha dos micro-apartamentos no centro de São Paulo, várias evidências mais acima, sempre tivemos os que saíram do golpe a tempo e ganharam e os sardinhas que ficaram, que acharam que ia ser sempre um negócio da China e não algo temporário, como em todo golpe. Teve um dia que o Telexfree estava na crista da onda lembra? E a disparada das Ações da OGX alguns anos atrás? Não procure fundamento onde não existe, as duas estão virtualmente quebradas, não há solução mirabolante, só muita especulação e manipulação do mercado…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 16:03

        Concordo… esses dias fui olhar a petrorio so para ver como andava a tao bem falada (na epoca) startup de petróleo
        Ja teve trocentos grupamentos de acoes

        Tem player novo nesse mercado. Pelo menos esses tem bala na agulha para arrebentar com 50% de desconto na lata

        http://www.afr.com/real-estate/ubs-starts-brazil-real-estate-venture-as-property-prices-tumble-20161011-grzhqg

        3+
        • avatar
      • Lucas 19 de outubro de 2016 at 16:11

        centaveiras dão lucro se a pessoa der sorte
        tbm dá prejuízo estratosférico, se 1 ganha outro perde
        quem ganha espalha, quem perde se esconde

        mas ganhar ganhar mesmo, é a corretora, elas amam as centaveiras, elas giram 10x taxas de corretagem que essas grandes do baianderolde

        5+
        • avatar
  • CarlosL 19 de outubro de 2016 at 15:41

    Sobre o as questões levantadas dos condos acima…

    Acho que o golpe mosca branca em muitos casos é o tal PAY-PER-USE.
    Mesmo que ninguém esteja usando, só pelo fato dele estar disponível, já estão pagando….

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • LZ 19 de outubro de 2016 at 15:57

      O Serviço está lá.
      Alguém tem que pagar pela infraestrutura e gente para atender mesmo que não tenha ninguém usando rs.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CarlosL 19 de outubro de 2016 at 16:18

        PAY-PER-NO-USE

        7+
        • avatar
        • avatar
  • Lucas 19 de outubro de 2016 at 16:07

    CVR FLATS e um pouco de nostalgia
    quando emigramos do cu do mundo para SP na década de 90 a familia não tinha muito dinheiro, eu não tinha nenhum dinheiro
    bem, fomos morar todos num tal “Flat” naquela época era muuuuito barato

    era um apartamento minusculo, dava pra cagar e fritar um ovo na cozinha ao mesmo tempo
    se entrasse correndo corria o risco de cair pela janela

    esse dito Flat era na verdade uma kitnete dum projeto falido da minibolha nos anos80 que o CA contou a vcs
    o flat faliu, venderam os quartinhos pra virar apartamento
    o unico serviço era uma lavanderia com 3 maquinas de lavar que viviam quebradas
    a garagem projetada para ter manobrista, instalaram 2 tambores no chão, vc parava o carro ali, descia, e empurrava o carro pra virar e conseguir manobrar pelas vagas mais difíceis, era pago aparte o direito da vaga, eu não tinha carro, logico.

    Era realmente horrível morar ali, face oeste, eu me sentia um frango cozido no final da tarde, colava jornal no vidro pra não cozinhar, abrir a janela nem pensar era uma pirambeira, no horario de pico com aqueles carros anos 80 deixava qualquer um louco.

    pagava 150 reais (era urv) de aluguel, condo de 50. Valia uns 20 mil pra comprar
    preço hoje no 123i: de 230 a 270 mil reaus
    aluguel trovit 1.300 + 800 de condominio
    Ah que saudades dos tempos do FHC, pronto falei, tenho mesmo, vai precisar mais que um chiuaua histérico pra me censurar.

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 19 de outubro de 2016 at 16:09

      localização nobre: bela vista a 2 quadras dos jardins

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 16:25

        Se falar FHC ao contrario 3 vezes o capeta aparece de Malan, dando garantia que o dolar não passa de 1 real

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 19 de outubro de 2016 at 16:45

          por falar em dolar
          é uma conta interessante naquela epoca era 1:1

          Em dolar o aluguel só dobrou
          a tragédia esta na venda, em dolar aumentou 400%

          Daí se conclui que se o valor anunciado do aluguel tem espaço pra cair 50%
          o valor de venda tem que cair 75%
          Para voltarmos aos bons tempos quando imóvel era só imóvel

          Ja o valor do condo, tbm precisaria cair 75% pra voltar ao valor original, aí meu amigo, não tem como voltar pra trás, o mal já está feito.

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 16:49

            Tenho parente que ainda calcula em dólar para vender o APzim em floripa….. faz 3 anos que não vende…

            7+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 19 de outubro de 2016 at 17:08

              kkkk
              fala pra calucla ro dolar de 94 que vai

              6+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 17:22

                kkkkk

                Ja outros por obra do acaso, ou divina, venderam no apagar das luzes no ano passado… caiu uma lagrima de alegria aqui…

                3+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
    • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 16:48

      kkkk quero saber de discutir não…. quero mais é PMJ … valeu pelo CVR

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 19 de outubro de 2016 at 17:15

        nem eu
        tó nem aí pra siglas, letras e abreviaturas exceto essa PMJ

        olha como eu morava bem em 94 mesmo sendo pobre, familiafalida, imigrante.
        Precisamos trazer de volta o que houve de bom naqueles tempos.
        se eu estiver enganado me corrijam, mas parece que a bolha imobiliária ferrou com 99% da população
        sabe, tiveram outras merdas e tals, mas pra mim essa é a maior é a principal coisa.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Joe banana 19 de outubro de 2016 at 17:26

          O mais bizarro no final das contas é que o País não cresce sem um processo de financiamento bom. Daí quando estimulam o crescimento, só o pior aparece… o vídeo do Alex Calio sobre a bolha espanhola frisa bem a teoria da multiplicação e “industrialização” dos imoveis, que no final das contas acaba pela ganância e escassez , multiplicando o custo do mesmo. Fora a semvergonhice de se vender imóveis cada vez menores para esconder o aumento de preço….

          5+
          • avatar
          • avatar
  • Zé do Brejo 19 de outubro de 2016 at 16:39

    Não era o Anony que tinha um acompanhamento dos casos relacionados a problemas imobiliários?
    http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/09/05/com-12-mil-casos-ao-ano-brasil-pode-ter-semana-para-discutir-suicidio

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • cesarkebrado 19 de outubro de 2016 at 18:39

      Isso de suicidar-se por motivo financeiro é muito triste, imagina a situação que esta uma pessoa dessa, por isso que eu digo: o cara tem um negócio e, derrepente chega a crise, e ele começa a pegar dinheiro no banco pois o negocio começa a dar prejuízo, a tendencia é o camarada ficar até o último minuto tentando salvar o barco, se fizer planilha e acreditar um mínimo em estatistica o cara para de pagar o banco antes de ficar sem saída e paga ao menos os funcionarios, fornecedores e fecha a [email protected] da firma, pois, se o negocio não dá, não dá oras, a “fé” do cara de que vai melhorar tem que ter um limite que não seja a sarjeta. Agora o camarada age de forma “suicida” nos negocios e depois fica sem saida, com um monte de gente cobrando ele na porta de casa. Banco é Banco, desde que você tenha pego o dinheiro de boa fê com a real intenção de pagar, fazer o quê? Eu como Advogado já ajudei muita gente a recuperar o rumo, pois, o cara devendo 500 k pro banco e sendo processado fica totalmente desnorteado, se não tiver orientação acaba se suicidando mesmo.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Zé do Brejo 20 de outubro de 2016 at 09:04

        Entendo a situação e por isso acho importante as pessoas não viverem em função do dinheiro.
        Fazer do dinheiro o único objetivo de vida pode trazer consequências graves em momentos de falência.
        Eu acho que mais importante que ganhar dinheiro é aprender se reerguer após a queda.

        3+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Joe banana 20 de outubro de 2016 at 09:56

        É muito triste ver muito empresário que construiu a vida toda um negócio, praticamente vivendo sua financeira misturada com as finanças do negócio perder sua vida em crises…. Ainda ouço malucos que dizem que um investimento em negócio pode durar anos até dar lucro, digo
        Quem é maluco para ficar no prejuízo por 2 anos e ainda se sustentar com outra reserva??
        Ainda mais no Brejiu?

        1+
        • avatar
      • Ilusionista 20 de outubro de 2016 at 10:33

        O Brasil sempre foi, por natureza, um país instável. Historicamente nunca ofereceu garantias para ninguém, seja na política ou na economia.
        Mesmo assim, ainda tem muita gente quebrando a cara “montando negocinho próprio”, “querendo ser o seu próprio patrão”, “ganhar dinheiro fácil, colocando os outros para trabalhar e, passando no final do dia só para pegar o lucro”.
        Tem também muita influencia de programas de TV, principalmente aquele que promove vendas de franquia e que, utilizam nas matérias somente exemplos de alguns poucos empreendedores felizes e sorridentes que ganham algum dinheiro previamente selecionados em mais de uma centena que não deram certo.
        Ai, muita gente entra nessa, na cara e coragem, pouco ou nenhum capital dependendo exclusivamente de lucro imediato para pagar as primeiras parcelas do empréstimo no banco que, por coincidência, é o mesmo que patrocina tal programa na TV..
        Ai, só com muita sorte para o negócio ir para frente.
        Se você quiser viver tranquilo, viva com o pouco que tem e na medida do possível, junte dinheiro e, com o tempo, compre à vista, não assuma grandes compromissos financeiros à longo prazo, o Brasil nunca ofereceu garantia para ninguém.
        Muitas vezes é melhor ser empregado, ter renda garantida no final do mês e, caso fique desempregado, tem as verbas rescisórias para se segurar até um novo emprego. Terá, inclusive, ganhado experiência .
        Se aventurar em atividades empresarias neste país, aluguel comercial caríssimo, impostos, tem ter muita reserva financeira para os imprevistos.
        Ganhou um bom dinheiro, seja discreto, não queira ostentar para a parentada e amigos, eles serão a plateia principal para sua derrota, ai, o risco fica grande quando não der mais para manter as aparências.
        Numa sociedade em que as pessoas só valorizam que dá certo na vida, esposa e filhos criados no mundo da ostentação serão os primeiros a te pressionar.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 19 de outubro de 2016 at 21:50

    o pior ainda é q 4 banqueiros (2 da italia) se suicidaram ha 4 anos, só agora descobriram que provavelmente era em razão das maquiagens nos balancos do Deutsh e do Banco da Italia. eles chamaram até de buraco de coelho (túneis) ligando um monte de fatos diretos e indiretos até as mortes.
    Imagina por aqui na Banania..

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 20 de outubro de 2016 at 09:01

      Imagino que a coisa será muito feia. Em 99 com a implantação do cambio flutuante já teve uma galera que não aguentou e foi pra alto do escritório e pulava de lá.

      2+
      • avatar
      • avatar
  • CA 20 de outubro de 2016 at 04:55

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/10/na-1-reducao-em-quatro-anos-copom-baixa-juros-para-14-ao-ano.html

    Trechos do link acima:

    “Mesmo com a redução, o Brasil permanece na liderança do ranking mundial de juros reais. Com os juros básicos em 14% ao ano, a taxa real soma 8,49% ao ano, bem acima da Rússia, segunda colocada (4,27%), e da Colômbia, a terceira (3,61%).”

    “De acordo com o diretor-executivo de Estudos e Pesquisas Econômicas da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José Ribeiro de Oliveira, a queda da taxa Selic não tende a impactar, pelo menos em um primeiro momento, os juros bancários – que estão em patamar recorde. Mas, se as reduções persistirem no futuro, poderão pressioná-los para baixo.”

    “Com o fraco nível de atividade, o desemprego e a inadimplência continuam aumentando.”

    Vamos analisar o que consta acima:

    1) Sem sombra de dúvidas o juros continua muito alto
    Mesmo que continuem as reduções como o programado e cheguemos a 11% até set/2017, como alguns economistas estimam, a tendência é que continuemos tendo o maior juros real do Mundo, ou no máximo, o segundo colocado. Lembrando que a queda dos juros só ocorrerá mediante queda da inflação, ou seja, a queda no juros real será muito baixa;

    2) Mesmo com a projeção de possivelmente chegarmos aos 11% até set/2017, ainda assim ao final do processo a poupança continuará em um patamar que a manterá como o pior investimento de todos, incentivando a continuidade dos saques. Lembrando que se o governo aumentar o rendimento da poupança, aumenta o juros no crédito imobiliário para novos contratos, mas se não aumentar o que cobra em novos financiamentos por este motivo, terá que aumentar porque com a escassez de verba da poupança, terá que trabalhar com juros maiores para “filtrar” os clientes, para que a demanda potencial fique mais próxima da oferta de crédito, situação aliás que já tem ocorrido desde o início de 2015;

    3) Os juros bancários, que estão em patamar recorde, como consta na notícia acima, estão crescendo há alguns meses, apesar da SELIC não ter subido neste período. Por que isto acontece? Porque, também como consta na notícia acima, a inadimplência continua aumentando junto com o desemprego e isto força o aumento do spread bancário, fazendo com que os juros finais cobrados dos clientes subam. Isto também significa que pode ser até que os juros finais continuem subindo, mesmo com está tímida queda da SELIC;

    4) O que não consta na notícia acima e é importante? Quando a CEF pedala para oferecer mais crédito imobiliário, ela faz com que mais famílias fiquem com as contas estranguladas, graças a surreal desproporção entre os preços dos imóveis e a renda, com isto, colabora de forma incisiva para o aumento da inadimplência de forma geral (não apenas do crédito imobiliário), sendo que isto força aumento do spread dos bancos e dos juros finais dos clientes, prejudicando toda a economia. É isto que os números demonstram desde 2010, com um crédito imobiliário que TRIPLICOU e uma inadimplência geral do consumidor que subiu 2,5 vezes mais rápido que no período anterior.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 20 de outubro de 2016 at 06:24

      Só para não gerar entendimento errado:

      A proporção da DÍVIDA das famílias com o crédito imobiliário em relação a sua renda dos últimos 12 meses é que TRIPLICOU no período de 2010 a 2015 ao mesmo tempo que a inadimplência geral dos consumidores crescia 2,5 vezes mais rápido que no período anterior.

      Aproveito para complementar:

      As pedaladas da CEF vendendo títulos podres com 90% de desconto, em volume que é o TRIPLO da SOMATORIA de Banco do Brasil, Itau e Bradesco, e usando o dinheiro para fornecer novos créditos podres no crédito imobiliário e para outros fins, prejudicam a economia de várias outras formas:

      1) Aumentam o rombo da CEF com mais prejuízo para o equilíbrio fiscal;

      2) Estimulam construtoras a pedalar, reduzindo menos os lançamentos do que deveriam, com isto, a desproporção entre estoque e vendas só aumenta também o potencial de crescimento do desemprego da construção civil no futuro próximo;

      3) Ajuda a estimular a manutenção da especulação imobiliária, com isto muitos mantém o preço dos aluguéis comerciais, fazendo com que menos lojas possam iniciar novos negócios e mais lojas que já existem fechem as portas;

      4) Análogo à item 3 para residenciais, fazendo com que mais imóveis residenciais mantenham preços desproporcionais a renda, com isto, prejudicando a capacidade de consumo das famílias que alugam imóveis;

      5) A combinação dos itens 3 e 4 acima, significa um grande acúmulo d imóveis residenciais e comerciais da geração “nem-nem” (nem vende, nem aluga).

      O pior é que além de causar prejuízos muito relevantes a economia, não ajuda em nada ao segmento imobiliário, pois falta fôlego para construtoras pedalar junto e faltam até incautos habilitados para estimular a demanda…

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 20 de outubro de 2016 at 07:10

      O governo Temer, da mesma forma que o governo Dilma (por isto que chamo o presidente de “Dilmo”) continua fazendo medidas que vão no caminho certo, mas com intensidade INSUFICIENTE, ao mesmo tempo que adota outras medidas que vão no sentido errado e prejudicam a economia mais do que as medidas que vão no caminho certo poderiam ajudá-la. Em outras palavras, uma remada para frente e duas remadas para trás…

      Primeiro aumentam o déficit esperado para 2016 para R$ 170 bilhões, depois dão benefícios a parte dos funcionalismo público e concessões em negociações com governadores. Daí estabelecem que não pode aumentar despesas em 2017 acima da inflação (depois de aumentar demais a base, que eram as despesas de 2016), para chegar em um rombo de “apenas” R$ 134 bilhões em 2017, que será o segundo pior da história. Sobre as importantes reformas da Previdência e CLT, depois de adiar para após a efetivação do impeachment e para depois das eleições municipais, agora ficou para 2017.

      Na sequência, para piorar, do lado das receitas do governo, contam com entradas NÃO RECORRENTES de R$ 55 bilhões e um crescimento UTÓPICO do PIB de 1,6% em 2017, que tirando o governo, ninguém acredita.

      Depois, como se todos os erros acima não fossem o suficiente, por um lado faz uma redução mínima da SELIC e do outro, faz pedaladas via CEF que causam estragos para economia de diversas formas, como demonstrado em comentários acima.

      Vamos analisar de forma isenta, não nos deixando levar pelas reportagens tendenciosas da mídia, onde eles acreditam que EXCLUSIVAMENTE pela melhoria nas expectativas a economia vai se recuperar:

      1) A estratégia de tentar fazer um ajuste da forma mais “suave” possível e com medidas que são contraditórias, sempre foi uma característica do governo Dilma, que em menor escala continua acontecendo com o governo Temer;

      2) Contar com receitas não recorrentes para fechar o orçamento e ao mesmo tempo utilizar previsões de receitas utópicas sempre foi uma característica do governo Dilma, novamente aplicada em menor escala pelo governo Temer;

      3) Trabalhar para tentar salvar os amigos da construção civil em troca de atolar cada vez mais a economia, algo que novamente o governo Temer repete o que já era feito pelo governo Dilma, só que em menor escala.

      Importante lembrar que a “menor escala” do governo Temer ao REPETIR as ações do Governo Dilma, só ocorre desta forma porque as PEDALADAS, GAMBIARRAS e GOLPES aplicados por Dilma e cia. ao longo de 5 anos ainda são muito RECENTES e tiveram fortíssimo IMPACTO, a tal ponto que manter a mesma escala é INVIÁVEL, independente de quem está no governo, tanto que de 2015 para 2016 a própria Dilma já havia reduzido este conjunto de truques.

      É, infelizmente a avaliação é de uma mera continuidade, com outra roupagem e não era isto que precisávamos para uma recuperação efetiva da economia, como sabemos, é isto que aprofundará o tamanho total do impacto negativo na economia ao mesmo tempo que vai estender o sofrimento…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Joe banana 20 de outubro de 2016 at 09:51

        o DIlmo está fazendo cortina de fumaça…. hahahahaha até parece que o núcleo do PMDB inteiro no comando que so fez m* até agora o barco vai mudar de rumo…. tem muito rabo preso aí

        1+
  • gmlinux 20 de outubro de 2016 at 07:17

    Quando havia perspectiva de aumento de juros o discurso era, “Compre agora antes que o juro aumente, pois como o valor do imóvel não cai, vai implicar custo de aquisição maior no futuro”.
    Temos agora perspectiva de queda, então agora o novo discurso deve ser:
    “A queda de juros vai aumentar a demanda e, consequentemente, o preço, agora é a hora de comprar”
    Dado qualquer fato, é fácil concluir qualquer coisa se limitamos os argumentos as fatos que nos interessem.
    Ainda que os efeitos isolados possam ser estes, para os fatoas acima, o resultante é a soma das diversas forças presentes no mercado, que é bem difícil de prever.
    Prefiro o simples acompanhamento dos preços, quando tiver uma mudança de tendência, voy fazer a conta do 150x…

    2+
    • Money_Addicted 20 de outubro de 2016 at 08:16

      eu ainda estou no 100X 🙂 isso considerando a selic nesse patamar

      1+
      • gmlinux 20 de outubro de 2016 at 08:53

        SELIC vai continuar, ainda que lentamente, em tendência de queda, pois os números indicam que e recessão esta alcançando o objetivo de trazer a inflação para a meta, ou seja, neste nível ela foi capaz de inverter uma tendência de alta da inflação (a custas de recessão), logo indicaria que um nível menor é necessário para sustentar um crescimento.
        O grande problema é encontrar o ponto onde existe algum crescimento e qual nível de inflação ele gera, que tanto maior será conforme a produtividade e gastos públicos não sejam devidamente tratados.
        Não acredito, pelo resultado recente, que podemos conviver com juros reais de menos que 3,5 pp (lembra dos 7,5 com inflação de 4,5 pp?).
        Juros reais de 6 pp parecem gerar recessão.
        Então, se a inflação convergir para 4,5 pp, penso que a SELIC deve flutuar em torno de 9pp +- 1 pp
        Mas isto é apenas feeling de um velho que gosta de ler e acompanhar gráficos.

        5+
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 20 de outubro de 2016 at 07:44

    corvos narigudos e patinhas curtas..

    Avanço de 1,4% anima mercado imobiliário, após 13 meses
    até agosto de 2016, as vendas somaram 67.069 unidades, queda de 11,3% frente ao volume observado no mesmo período de 2015….e em 12 meses foram vendidas 103.675 unidades, volume 13,3% inferior ao total de vendas do período precedente.
    (isso é melhora kkk)
    a oferta final de agosto seja suficiente para garantir o abastecimento do mercado durante 13 meses, mantido o ritmo de vendas do mês (9,3 mil unidades/mês).

    http://www.diariodocomercio.com.br/noticia.php?tit=avanco_de_1,4_anima_mercado_imobiliario,_apos_13_meses&id=174240

    1+
    • Alemon Fritz 20 de outubro de 2016 at 07:45

      Nos últimos 12 meses, foram distratadas 46.268 unidades, alta de 1,7% face ao total de distratos observados no período precedente.

      3+
  • Alemon Fritz 20 de outubro de 2016 at 07:54

    nos últimos 12 meses, o total lançado foi de 70.039 unidades, .. um aumento de 4,3% face ao observado no período precedente. Considerando ..de janeiro a agosto de 2016, os lançamentos totalizaram 38.586 unidades, volume 18,5% superior ao observado no mesmo período de 2015. em relação ao mês de agosto, …foram lançadas 4.611 unidades, representando um aumento de 70% frente ao volume lançado no mesmo mês de 2015.

    As entregas de novos imóveis somaram 128.656 unidades
    Foram lançadas 70k unidades em 12 meses
    kkkkk somem

    ,
    Vendas, lançamentos e entregas de imóveis avançam em agosto

    http://www.investimentosenoticias.com.br/financas-pessoais/imoveis/vendas-lancamentos-e-entregas-de-imoveis-avancam-em-agosto

    2+
  • fanfarraum 20 de outubro de 2016 at 08:31

    CVR

    Em Porto Alegre, cada vez vejo mais lojas comerciais com placas de vende-se e aluga-se.
    Pra mim, são 2 casos claros:
    1 – Pessoas que estão há tempos se fudendo alugando as vezes as vezes não e decidiram tentar vender também;
    2 – Pessoas que estão há tempos tentando vender e nada de oferta “boa” (que eles consideram boa) e botaram pra alugar “enquanto a economia melhora” pra depois vender pelo “preço justo”.

    Posso estar enganado, mas há alguns anos não lembro de ver tantas unidades comerciais com placa de vende-se e aluga-se ao mesmo tempo.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 20 de outubro de 2016 at 08:44

    Trocando em miúdos, isso será uma forma de TENTAR salvar o retorno no “investimento” feito por “investitrouxas” que acreditaram que o setor hoteleiro seria promissor em uma cidade igual a BH.

    Cresce em Belo Horizonte a ‘hospedagem vapt-vupt’, que pode durar até 3 horas a um custo menor
    http://hojeemdia.com.br/primeiro-plano/turismo/cresce-em-belo-horizonte-a-hospedagem-vapt-vupt-que-pode-durar-at%C3%A9-3-horas-a-um-custo-menor-1.421417

    3+
    • avatar
    • Cajuzinha 20 de outubro de 2016 at 08:55

      “No fim de agosto, havia estoque de 24.411 unidades não vendidas, na capital paulista, incluindo imóveis na
      planta, em construção e prontos. Considerando­se a média mensal de 1.138 unidades vendidas, neste ano, o
      volume em oferta é suficiente para 21 meses de comercialização em São Paulo.”

      3+
      • avatar
      • CA 20 de outubro de 2016 at 09:41

        Cajuzinha,

        Lembrando que no caso do SECOVI SP, eles IGNORAM imóveis com mais de 36 meses do lançamento, que são os que mais tem crescido em função dos aumentos em distratos, distratos estes que ocorrem no ato da entrega do imóvel (mais de 36 meses depois do lançamento).

        Outra distorção é que as construtoras continuam fazendo vendas FALSAS na planta, ou seja, parte do que entra como “venda”, não é real, se abater estas novas vendas falsas, também teríamos um estoque em proporção a vendas bem maior.

        Mais uma estratégia para deturpar os dados: algumas construtoras estão adiando e muito o reconhecimento de distratos. Novamente, o distrato pedido pelo cliente e ainda não reconhecido pela construtora significa ao mesmo tempo, um estoque apontado pelo SECOVI SP menor do que o real e uma venda apontada pelo SECOVI SP maior que a real, dupla distorção nos números.

        Por fim quanto as distorções, não vamos esquecer as vendas para investidores, imobiliárias ou outros que irão colocar estes imóveis para serem revendidos para os compradores finais, onde temos um grande estoque oculto de imóveis novos também.

        Em função do que consta acima, o estoque REAL de imóveis novos sem vender, certamente é superior a 3 anos de vendas. Se analisar por tipologia, veremos que a distorção de 3 e 4 dormitórios é muito maior (maior distorção entre preço de venda e renda). Se analisar de forma consolidada com imóveis usados, com base nos anúncios versus vendas realizadas nos últimos 12 meses, veremos que o estoque total é suficiente para mais de 6 anos e no caso de 3 e 4 dormitórios, o suficiente para décadas de vendas.

        Lembrando: o “ideal” para o segmento imobiliário é um estoque equivalente a 6 meses de vendas. Estoque equivalente a 9 meses de vendas, ainda é bom quando estamos em período de crescimento das vendas e com economia favorável, quando estamos com a economia com situação atual e expectativas REAIS negativas, já começa a ser ruim. Em qualquer cenário, um estoque de imóveis que equivale a mais de 12 meses de vendas já é uma evidência claríssima de bolha imobiliária, pois em outros países só alcança este patamar nesta situação.

        O interessante é que o SECOVI SP, mesmo com todas as maquiagens e distorções acima, ainda apresenta um estoque equivalente a 21 meses de vendas e a mídia sequer alerta para o nível de anormalidade deste fato, FAZENDO DE CONTA que é uma “consequência natural da crise na economia”…

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • SampaBoy 20 de outubro de 2016 at 11:01

          Fica interessante como uma coisa puxa a outra e alavanca ainda mais a bolha : os propietarios e investidores estabelecem um preço para venda baseado nos outros anuncios e mantem o preço apesar de não vender por meses, simplesmente porque “a crise” nao permite que o seu apartamento seja comprado pelo “preço que vale” e não porque ele esta obviamente pedindo mais doque vale. . Ou seja, apesar de estar levando repetidamente prejuizo na cabeça ele segura o preço achando que “depois da crise” ele vai se dar bem e vai compensar todos esses meses e anos de penuria sem vender….

          2+
        • Cajuzinha 20 de outubro de 2016 at 12:26

          Exatamente, CA: “O interessante é que o SECOVI SP, mesmo com todas as maquiagens e distorções acima, ainda apresenta um estoque equivalente a 21 meses de vendas e a mídia sequer alerta para o nível de anormalidade deste fato, FAZENDO DE CONTA que é uma “consequência natural da crise na economia”…”

          0
  • Alemon Fritz 20 de outubro de 2016 at 08:57

    kkk corvos não vão gostar da manchete..

    Vendas de imóveis residenciais novos em SP caem 32,9% em agosto

    http://www.valor.com.br/empresas/4750437/vendas-de-imoveis-residenciais-novos-em-sp-caem-329-em-agosto ou as ferramentas oferecidas na página.
    Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor ([email protected]). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

    3+
    • Alemon Fritz 20 de outubro de 2016 at 08:58

      cajuzinha sempre na frente

      4+
      • avatar
      • avatar
  • SampaBoy 20 de outubro de 2016 at 09:33

    http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2016/10/19/apesar-de-corte-brasil-continua-como-maior-pagador-de-juro-entre-40-paises.htm

    ta ai, somos lider ha muito tempo, o maior pagador mundial de juro real, sendo que o segundo colocado (Russia) paga METADE do que o Brasil paga. Só não usufrui quem não quer….ou quem prefere ser abastecedor desse mercado pagando seu carnezinho em dia.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 20 de outubro de 2016 at 09:36

      Mas mas mas, se eu não tiver dívida eu não consigo ter nada… HAHAHAHAHA

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • SampaBoy 20 de outubro de 2016 at 10:09

      detalhe : maior juro real do mundo com dolar estavel, ou seja, maior juro real em dolar !!?? É por isso tambem que eu nao acredito no dolar neste valor….estamos ganhando 14% de juros anuais em dolar e isso se mantera por muito tempo (tomara) ?? creio que o dolar vai pra no minimo 4 “compensando” e desvalorizando esse ganho facil

      2+
      • avatar
    • Money_Addicted 20 de outubro de 2016 at 10:09

      essa eh a unica coisa boa desse pais, nossos inestimaveis pagadores de juros, sempre lembrando de trata-los bem, por favor.

      3+
      • avatar
  • Louro José 20 de outubro de 2016 at 09:40

    IBcBR -0,91%
    Relaxa, a crise está passando…

    2+
  • markito 20 de outubro de 2016 at 10:52

    A inadimplência do minha casa minha vida é algo surpreendente. Na retomada de um bem vc acaba descobrindo que a pessoa que comprou além de não pagar a parcela, ainda alugou o imóvel para outra pessoa, ou seja, ele não paga a prestação e recebe o aluguel limpinho todo mês. Pensa numa forma excelente de se ganhar $$$

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 20 de outubro de 2016 at 11:04

    NOVO TÓPICO

    2+
  • calango_df 21 de outubro de 2016 at 10:23

    Seguidor do Bolha BH

    Trocando em miúdos, isso será uma forma de TENTAR salvar o retorno no “investimento” feito por “investitrouxas” que acreditaram que o setor hoteleiro seria promissor em uma cidade igual a BH.

    Cresce em Belo Horizonte a ‘hospedagem vapt-vupt’, que pode durar até 3 horas a um custo menor
    http://hojeemdia.com.br/primeiro-plano/turismo/cresce-em-belo-horizonte-a-hospedagem-vapt-vupt-que-pode-durar-at%C3%A9-3-horas-a-um-custo-menor-1.421417

    3+

    ou seja, os hoteis querem roubar clientes dos moteis. Chegamos ao modo canabalismo. Rs

    0