A Bolha Imobiliária Brasileira Já Explodiu, Mas Você (Ainda) Não Viu… – Blog do Portinho

Você pode gostar...

Comments
  • From_The_Tower 5 de julho de 2016 at 15:28

    BRICK LOVER não gosta de fazer conta.
    A magia dos tijolos é mais que suficiente.

    66+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • joselito 5 de julho de 2016 at 17:25

      Alguns, quando nasceram, levaram uma tijolada na cabeça, causando essa relação ilógica de amor.

      18+
      • avatar
      • avatar
  • tmarabo 5 de julho de 2016 at 15:31

    assinei ontem este “blog do portinho” que fiquei conhecendo aqui no blog (a partir desta postagem que virou tópico). muito bom.

    10+
  • tmarabo 5 de julho de 2016 at 15:44

    CVR:
    Já contei aqui, abordando outras questões, sobre apartamento de 03 dormitórios em Rio Grande que chegou a ser alugado por 2,5k e, depois de dois anos fechado e ter recusado proposta de 1,8k, acabou aceitando alugar por 1,6k.
    2,5k, quando deixou de ser alugado, corrigido, dá 2,882k. Ou seja, além de dois anos parado, agora está alugando por 55% do valor corrigido (1,6k).
    Hoje visitei o apartamento, vi o prédio, fucei na internet outros apartamentos e casas de três quartos de padrão similar, pensei na renda de meu conhecido e da cidade em geral e cheguei à conclusão de QUE AINDA ESTÁ CARO. Isto é, meu conhecido foi 666 ao alugar pois está apertado para as possiblidades dele (ele acharia casa que atenderia às necessidades dele e da mãe dele, embora inferior, por 1,2k, e esses 400 reais + condomínio de 250 reais fariam uma boa diferença pra ele atualmente).
    O locador alugou por 55% do valor que já conseguiu alugar e teve sorte: vai cair ainda mais.
    Rio Grande-RS inteira está pra alugar: de uma a três placas de “aluga-se vende-se” por quadra no centro da cidade. Cidade “ardendo” com imóveis fechados.

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroSP 5 de julho de 2016 at 19:09

      Estou procurando outro lugar pra alugar em Rio Grande (já cansei de proprietária louca da cabeça) e só encontro LIXOS. Está uma odisseia pra achar um minimamente habitável

      11+
      • avatar
      • avatar
      • tmarabo 6 de julho de 2016 at 13:21

        sim, só há LIXOS pra alugar :(((

        1+
    • Cesar_DF 6 de julho de 2016 at 10:02

      Fazendo as contas de quanto o proprietário perdeu nestes 2 anos
      R$ 1.282 (diferença) + R$ 500 (condomínio) + R$ 100 (iptu) = R$ 1.882
      Corrigindo estes R$ 1.882 ao longo de 24 meses, considerando um juros de 1,0% chegamos ao valor de R$ 50.764,06
      No excel seria R$ 1.882 * (1,01)^(23-nro do mês), ou seja, o primeiro mês a dois anos atrás daria R$ 2.365,98

      3+
      • avatar
  • CA 5 de julho de 2016 at 15:58

    Sobre o tópico, vou repassar o que escrevi anteriormente sobre este artigo e complementar:

    Um bom texto, de forma geral realista, mas o autor “engole” conceitos que são de “senso-comum”, sem espírito crítico.

    Os bancos já estão vendo os leilões de imóveis se MULTIPLICAREM em relação ao histórico recente, 100% da primeira praça sem vender, 90% da segunda praça sem conseguir vender nem pela metade do preço. O “coração” do banco é liquidez, sem liquidez, ele quebra. O mercado está com super-oferta recorde e cada vez menos compradores habilitados, o governo quebrado sem ter como socorrer, a única saída para os bancos é fazer fortes reduções nos preços de leilões e alguns já estão fazendo isto, inclusive com imóveis desocupados (foram trazidos casos por outro usuário em tópico anterior). Só para constar: foi assim que os preços despencaram de forma mais efetiva em todas as bolhas imobiliárias do Mundo!

    As construtoras enfrentam situação análoga aos bancos, onde muitas estão com a pior relação entre estoque e venda de toda sua história, ao mesmo tempo que os distratos e as dívidas das construtoras não param de crescer, ou seja, é a combinação destes fatores que não só já fez com que tivessemos reduções de preços nominais de imóveis novos em alguns casos bastante relevantes, como garante que estas quedas irão se aprofundar ainda mais.

    No Mundo LIMITADO destas análises baseadas em “senso-comum”, só existem os vendedores de imóveis particulares e o “querer é poder”, na vida real e da forma como aconteceu no Mundo todo durante explosões de bolha imobiliária, bancos, construtoras e outros agentes tem papel significativo na correção dos preços.

    Sem contar que no caso de imóveis, o Mundo de articulistas como o do autor deste texto fica anos luz de distância da realidade de 90% das famílias: os amigos e contatos possuem renda familiar entre R$ 30 K e R$ 40 K (faixa de renda que ele mencionou no artigo), enquanto mais de 90% das famílias sequer ganha mais de 20 salários mínimos que é pouco mais da metade da faixa mínima que ele mencionou e ainda, 75% do total geral ganha menos de 10 salários mínimos, o que é um quarto do menor rendimento que o autor mencionou. A partir disto, estes autores generalizam como se toda a população tivesse a mesma situação financeira confortável para lidar com os preços dos imóveis que estão completamente fora da realidade de renda das famílias (eles pensam no mesmo estilo que o Zé Carioca, que acha que todos ganham ótimos sálarios, são FP, tem renda “estável” e que além disto, é sustentável em Estados literalmente QUEBRADOS, sem receita do petróleo no mesmo montante de antes, etc…).

    No Mundo de verdade, temos pessoas que não estão conseguindo pagar as parcelas do financiamento e tentando vender com grande desconto para não ser tomado pelo banco, outros que não pagam o condomínio há meses ou anos também ofertando imóveis com grandes descontos antes que sejam tomados, as próprias ações de bancos e condomínios para tomarem estes imóveis e revenderem com grandes “descontos”, aqueles que precisam vender para comprar outro imóvel e para não perderem a entrada já paga aceitam vender o imóvel atual com grande redução de preços, dentre uma INFINIDADE de situações em que as pessoas físicas também precisam de liquidez e por isto se sujeitam a grandes reduções de preços.

    Outro ponto, só para finalizar: o autor coloca como se a explosão da bolha imobiliária fosse ruim e que se existem alternativas para que ela não explodisse, seria melhor, quando é exatamente o contrário disto: quanto mais pedalarem, maquiarem e inventarem subterfúgios, pior, mais intensa, demorada e dolorida será a explosão da bolha imobiliária, logo tentar dar sobrevida a mesma é automaticamente continuar prejudicando e muito a economia do Brasil…

    64+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • bolha real 5 de julho de 2016 at 17:08

      Quando os imóveis no RJ terão preço máximo de R$ 2 mil/m2?

      18+
      • avatar
      • avatar
      • CA 5 de julho de 2016 at 17:37

        bolha real,

        Já deu para perceber que você é completamente sem noção e sem lógica. Aqui não é central de adivinhação, avaliamos as coisas com fatos e dados, recheados de muita lógica, infelizmente você não tem nada disto e vem aqui só para tumultuar e encher o saco.

        Quando é questionado sobre fatos e dados, diz que tem mais o que fazer e não pode correr atrás de EMBASAMENTO, por isto prefere continuar falando um monte de besteira sem nenhum fundamento.

        Fora o fato de passar vergonha virtualmente, o que você ganha com isto? Não disse que seu tempo é precioso, porque desperdiçar aqui, se não tem nada a acrescentar?

        65+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • bolha real 5 de julho de 2016 at 18:16

          Assim como muitos estou curioso pra saber quando sairemos de quedas de 20% ou um pouco mais para valores realistas de quedas muito maiores que isso. Quando leio o relatório focus do BC todos os bancos colocam argumentos como você faz, muito bem inclusive, mas tem dados e datas que podem ou não se concretizar.

          17+
          • avatar
          • avatar
          • John Horse 5 de julho de 2016 at 18:23

            Cara, não existe bola de cristal. Voce tem duas opções:
            a) Acreditar em dados que são apenas suposicões e passar a ter fé (que é acreditar em algo sem nenhum embasamento ou evidência)
            b) Usar a lógica e assumir que não é possível determinar de forma simplista a informação que você quer.
            Na boa, voce tem quantos anos? 12?

            28+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • bolha real 5 de julho de 2016 at 18:35

              Parece relatório da empiricus falando que acertou no dólar a 4 e que chegaria a 6

              18+
              • avatar
              • John Horse 5 de julho de 2016 at 19:03

                Você é o pior tipo de ignorante. O ignorante arrogante.

                26+
                • avatar
                • avatar
                • bolha real 5 de julho de 2016 at 19:07

                  Me faz deixar de ser ignorante e ensina uma projeção de preços atuais e futuros dos imóveis com embasamento.

                  Não estou criticando ninguém, porque estão se doendo de perguntar pra quando será a queda? Veja qualquer relatório de bons bancos ou fundos de investimentos, todos colocam projeções para cada cenário.

                  14+
                  • avatar
                  • Ze Ruela 5 de julho de 2016 at 19:50

                    Bem ninguém consegue prever o futuro, isso todos sabemos, então eu acredito que quando os índice de taxa de emprego aumentar (dinheiro na mão do pobre), e o governo começar a dar sinais que diminuíra a taxa de juros do financiamento (dinheiro na mão do pobre) seria um bom momento de procurar boas oportunidades. gostaria que o pessoal do BIB ajudasse ai no comentário. afinal sou fã de carteirinha deste blog.

                    Enfim pobre cada vez mais pobre.

                    17+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • Cesar_DF 6 de julho de 2016 at 10:10

                      No caso de Brasília, existem 100.000 imóveis vazios, a população está caindo, por quê construiriam mais ???

                      5+
                  • John Horse 5 de julho de 2016 at 20:25

                    Parafraseando o CA, “Não entendo sua lógica”. Desisto.

                    9+
                    • avatar
                    • avatar
                    • bolha real 5 de julho de 2016 at 21:06

                      Assim como ele ao invés de colocar algum cenário, fica em cima do muro e não responde o tema.

                      No comentário acima o “Ze ruela” contribuiu colocando um cenário que ele acha que será a oportunidade.

                      Eu vou com o mercado, piora de mais uns 10% e estabilidade no preço nominal com a inflação corroendo o preço até 2018. NÃO me venham com extremos, pois terão casos de 666 quebrados que cairá muito mais, mas para boa parte da população que continuará empregada não fará tanta correção.

                      Posso estar errado, mas coloquei a minha projeção. No ano que vem vocês podem dizer se eu estava próximo ou não.

                      23+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
    • Margarida 5 de julho de 2016 at 18:49

      Os leiloes judiciais vao ter problemas. O preço mínimo é 60% da avaliação, que é fora da realidade. Ninguém vai comprar imóvel enrolado ou ocupado, à vista, por esses preços exorbitantes. Como vão sair dessa encrenca?

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 6 de julho de 2016 at 07:35

        Margarida,

        Os bancos poderiam ajudar a forçar uma volta à realidade nos preços de mercado, o que é perfeitamente viável para eles porque são eles quem mandam fazer as avaliações e pagam por elas nos casos de imóveis que se utilizam de financiamento e/ou do FGTS, sendo que estes são a grande maioria das vendas. Bastaria que eles mandassem os engenheiros que avaliam os imóveis darem descontos de 30% ou 40% na avaliação em relação ao preços anunciados, que quando não conseguissem vender na primeira praça, o preço com desconto da segunda praça já estaria mais próximo na realidade.

        Fariam isto, não somente para poderem escoar o seu estoque elevado de imóveis e gerar liquidez para sobreviverem, como também para diminuir o risco dos novos empréstimos concedidos.

        Sobre a perda que teriam nas garantias dos empréstimos anteriores em seus balanços, seria parcialmente coberta por uma combinação de outras modalidades de empréstimos, com tarifas bancárias abusivas, spreads e custo total de empréstimo elevados (não só os juros, mas também seguros, taxas administrativas e outras cobranças abusivas que praticam), sendo que estes fatores garantem margens maiores para os bancos no Brasil do que em outros países e considerando ainda que o percentual médio de empréstimos imobiliarios é menor no Brasil do que em outros países que tiveram bolha e que tirando a CEF, os bancos não teriam sido tão irresponsáveis na oferta de crédito imobiliário, até porque boa parte dos clientes ruins vira distrato, o que também não existia em outros países, por esta combinação de fatores, eles poderiam adotar esta solução que mencionei aqui.

        9+
        • avatar
        • Margarida 6 de julho de 2016 at 11:08

          CA, os bancos se resolvem nos leilões extra judiciais ou até vendendo diretamente os imóveis. Os judiciais se baseiam no preço do perito oficial, que usa preços. Anunciados como parâmetro e outros critérios e normas pouco ou nada relacionadas ao preço de mercado. E a lei não deixa q o preço no leilão seja inferior por ser considerado preço vil. Acaba q o tal do preço vil é ainda bem maior do q seria o valor adequado. Uma loucura, isso.

          7+
          • CA 6 de julho de 2016 at 12:22

            Margarida,

            A mudança de postura dos bancos não afetaria exclusivamente o índice de preço de venda, mas todo o mercado, inclusive os preços anunciados, uma vez que tal mudança não teria como passar desapercebida e com isto o “lastro” 100% especulativo do FIPE Zap cairia por terra. Seria como usar a copa do Mundo como desculpa para nova subida de preços depois que a mesma já acabou. Mesmo que de forma ainda mais irracional tentem manter o FINGE Zap nas alturas, daí a tendência é que se mude o critério do perito responsável pela avaliação e deixe de considerar o preço anunciado, afinal haverá um forte lobby dos bancos neste sentido (desde que eles cheguem no ponto de estarem 100% conscientes de que este é o único caminho, eles partirão para utilizarem todos os seus contatos para fazer com que seja viável operacionalmente).

            Aliás, você mesma já tinha a resposta para sua pergunta, que é um outro caminho ainda mais simples, o do leilão extra-judicial, que não passa por estas limitações.

            O fato é que não serão questões jurídicas ou burocráticas que irão forçar os bancos a continuarem operando completamente fora da realidade, no final, o que determinará a volta a realidade, como sempre digo, será a NECESSIDADE e quando ela se impor, os meios poderão ser os que você mencionou, os que coloquei acima ou outros, porque afinal, “quando a água bate na b…. as pessoas aprendem a nadar na marra”.

            É claro que isto é um braço de ferro, os bancos vão evitar o quanto puderem o reconhecimento da queda dos preços. Vale lembrar que todos os bancos já sabem onde acaba este braço de ferro quando a insistência é 100% irracional, o exemplo do Lehman Brothers foi muito claro neste sentido…

            3+
          • joselito 6 de julho de 2016 at 13:03

            O Novo Codigo de Processo Civil inovou em algumas coisas de avaliação e leilão judicial (na tentativa de desobrigar o juiz a pedir perícia SEMPRE), da seguinte forma:

            Art. 871. Não se procederá à avaliação quando:
            […]
            IV – se tratar de veículos automotores ou de outros bens cujo preço médio de mercado possa ser conhecido por meio de pesquisas realizadas por órgãos oficiais ou de anúncios de venda divulgados em meios de comunicação, caso em que caberá a quem fizer a nomeação o encargo de comprovar a cotação de mercado.

            Art. 891. Não será aceito lance que ofereça preço vil.
            Parágrafo único. Considera-se vil o preço inferior ao mínimo estipulado pelo juiz e constante do edital, e, não tendo sido fixado preço mínimo, considera-se vil o preço inferior a cinquenta por cento do valor da avaliação.”

            Assim, mesmo que o judiciário, de início, se revele CEGO, e aceite, por exemplo, um índice fingezap como previsto ali no inciso IV do art. 871, a prática mostrará que não haverá preço de avaliação, tampouco preço “vil” (50% do valor de avaliação, ou 80% do valor no caso de bens de incapazes*). Assim, o credor, por meio do seus advogados, forçará a venda por valor ABAIXO da “avaliação”, seja buscando histórico dos leilões extrajudiciais dos bancos, seja de qualquer outra forma.

            *o artigo que regula isso tem um item interessante, olha que legal:
            Art. 896. Quando o imóvel de incapaz não alcançar em leilão pelo menos oitenta por cento do valor da avaliação, o juiz o confiará à guarda e à administração de depositário idôneo, adiando a alienação por prazo não superior a 1 (um) ano.
            […]
            § 3º Sem prejuízo do disposto nos §§ 1o e 2o, o juiz poderá autorizar a locação do imóvel no prazo do adiamento.

            4+
  • claudio 5 de julho de 2016 at 16:28

    Critico o serviço terceirizado, com a ideia, que cai a qualidade, você economiza numa parte, porem noutra perde-se! tira com uma mão, é da com a outra, tai um exemplo :
    fora a Vergonha !

    http://oglobo.globo.com/esportes/notebooks-de-arena-olimpica-da-rio-2016-sao-furtados-por-segurancas-19640648

    13+
    • avatar
    • avatar
    • claudio 5 de julho de 2016 at 16:39

      Falei tambem sobre isso, no topico passado, as velhas construçoes de Bairros como pacaembu, estão mais para elefantes brancos e quando vc resolve modernizar, esbarra até em leis como zoneamento, ou legislaçao de preservaçao ! Casa “semi-abandonadas”, com seu senhores idosos ! talvez falte “vida” e renovaçao !

      http://vejasp.abril.com.br/materia/alexandre-correa-joguei-fora-500-000-reais

      11+
      • avatar
    • wade 6 de julho de 2016 at 13:21

      Me lembrou de quando saí as pressas da mesa na praça de alimentação de um shopping da zona sul do Rio de Janeiro, e esqueci minha mochila. Enquanto saia, vi que tinha um segurança do shopping olhando fixamente pra onde eu estava. Não caminhei nem 10 metros e lembrei de voltar. Fiquei olhando pra cara dele enquanto ia embora, e ele mudou a direção do olhar.

      3+
    • Fernando-SSS 6 de julho de 2016 at 16:28

      CVR:
      Fui PJ por muito tempo, te digo que, sabendo contratar, a terceirização é uma carta na manga de qualquer empresa pois sempre vesti a camisa dos meus clientes.

      Porém, o próprios clientes corriqueiramente sabotam a terceirização, me tornei PJ justamente porque em um determinado período a empresa que eu trabalhava não podia mais aumentar meu salário por questões políticas, embora eu tivesse o mérito.

      Isto deu certo por 2 anos, logo aumentou a carga de serviço e me pediram para indicar uma pessoa para agregar ao quadro, indiquei um ótimo profissional que prontamente foi recusado por questão de preço.
      Pesquisaram bastante até que encontraram uma empresa que topava cobrar 3/4 do eu ganhava, no resumo da ópera enfiaram um fulaninho no projeto que mal sabia escrever. Lógicamente que ganharam uma bela de uma multa pois o projeto atrasou, o tal fulaninho era sócio do Orkut. kkkk

      Fizeram uma uma auditoria e concluíram que a falha do projeto se deve por falta de recursos humanos, mas os “jênios” concluíram que foi falta de quantidade e não de qualidade, logo no próximo projeto contrataram 2 fulaninhos custando 5/4 do que teriam com um profissional de qualidade. Infelizmente(para mim) com os dois fulaninhos o projeto “empatou”, nem lucro e nem prejuízo e se deram por satisfeitos.

      Eu como bom leitor de “Quem mexeu no meu queijo”, vi que eu iria dançar e comecei a reavivar alguns contatos, neste meio tempo chegou ao cúmulo de um cidadão entrar em contato comigo por indicação de um amigo, era para trabalhar com um sistema Japonês bastante restrito nas refinarias. Bom, a primeira pergunta do cidadão foi sobre experiência e tudo mais, em seguida me perguntou se eu estava trabalhando, eu disse que sim, prontamente este mentecapto desistiu de me oferecer o trabalho pois estava com o “budget” curto.
      Eu disse a ele: “Meu amigo, você procura um profissional com o mínimo de 7 anos de experiência, que conheça refinarias, que fale inglês, que conheça o sistema e que esteja desempregado???”. Pelo amor né…

      Bom… A primeira empresa que comentei, até hoje trabalha com “fulaninhos” mas perdeu bastante seu market share.
      Viva aos gordíssimos bônus dos novos gerentes da geração Y.

      7+
  • Igor Alves 5 de julho de 2016 at 17:06

    claudio

    Critico o serviço terceirizado, com a ideia, que cai a qualidade, você economiza numa parte, porem noutra perde-se! tira com uma mão, é da com a outra, tai um exemplo :
    fora a Vergonha !

    http://oglobo.globo.com/esportes/notebooks-de-arena-olimpica-da-rio-2016-sao-furtados-por-segurancas-19640648

    1+

    Ah cara, isso ai não concordo. Terceirização não é o problema, isso se chama mal caráter.

    Claro que em um país como a Banânia, TUDO fica difícil, não só a terceirização…

    10+
    • claudio 5 de julho de 2016 at 17:12

      Nunca a dedicaçao vai ser a mesma. Voce sabendo que alguem que ganha grana em cima de vc! da sua mdo. A relaçao de confiança de saber que vc esta trabalhando direto para o chefe é outra. Tanto profissional, quanto pessoal !

      11+
      • avatar
      • claudio 5 de julho de 2016 at 17:18

        Se voce pode trabalhar direto para o chefe e ganhar mais ! Tanto que muita gente que passa por cima de quem recebe a terceirizaçao e contacta diretamente o “patrão”, tanto que no mercado isso da ate briga, muitos autonomos, prestador de serviço, fazem isso, ou estou enganado ? tirando o atravessador, na relaçao de trabalho ! e ainda fazendo um preço melhor….para quem contrata, como para quem recebe ! Afinal o contratro de trabalho se nao bem amarrado, e cobrado na justiça, a empresa contratante do serviço !

        7+
        • claudio 5 de julho de 2016 at 17:21

          vide alguns fgts s não pagos, e alguns casos ja vistos em nossa justiça !

          8+
          • avatar
          • claudio 5 de julho de 2016 at 17:33

            Aqui no estado, eles terceirizam a limpeza! no final do contrato, os caras não pagam os funcionarios, e sem apresentarem a documentação exigida, nao recebem do Estado, pois nao apresentam os fgts s dos terceiros pagos, somem com a grana e criam outra empresa, assim fica muito facil ! Isso porque é com o Estado, imagina noutras relaçoes !

            13+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • claudio 5 de julho de 2016 at 17:36

              Pagando pouco logico que so encontram, pessoas com antecendentes criminais e indole duvidosa, para ser honesto, neste pais, tem de se pagar um preço !

              9+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
      • thiaggoo 6 de julho de 2016 at 09:48

        Devia ter um ‘deslike’ não concordo com essa afirmação.

        Então o terceirizado trabalha com menos dedicação? Você está generalizando.
        Seguindo sua lógica o Brasil estaria uma maravilha no que se refere aos serviços providos pelo funcionalismo público. Todos dedicados, com orgulho do que fazem, preocupados com o Brasil, etc.

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • joselito 6 de julho de 2016 at 13:05

          Pela lógica inversa, os serviços de telefonia são ótimos!
          p.s.: na lei das telecomunicações, permite-se a terceirização das atividades ‘inerentes”. Por sua vez, a Súmula do TST que vigorá até hoje divide entre “atividade-meio” e “atividade-fim”. Assim, sabe-se que as telecoms terceirizam “a rôdo”, rsrsrs.

          “Art. 94. No cumprimento de seus deveres, a concessionária poderá, observadas as condições e limites estabelecidos pela Agência:
          […]
          II – contratar com terceiros o desenvolvimento de atividades inerentes, acessórias ou complementares ao serviço, bem como a implementação de projetos associados.”

          3+
          • avatar
          • avatar
        • claudio 6 de julho de 2016 at 16:39

          o Estado por sua vez, com sua “tercerizaçao”, de serviços como obras , e licitaçoes, dão margem a corrrupçao e desfalques, isso esqueceu de mencionar ! temos exemplos como o exercito conclui ate pontes, em prazos menores, e custos menores !

          1+
          • avatar
          • claudio 6 de julho de 2016 at 16:41

            como não se pode generalizar os terceiros, não se pode generalizar os funcionarios publicos !!!

            2+
            • avatar
            • claudio 6 de julho de 2016 at 16:42

              tercerize seu trabalho, e veja como a qualidade aumenta em pouco tempo !!!!

              1+
              • avatar
              • claudio 6 de julho de 2016 at 16:56

                um dia ate escrevi aqui a teroria da cocaina do helicoptero do Aecio, a cada atravessador, traficante que o po, passa a qualidade do produto cai, pois cada um tira um pouco da boa, e mistura, para dar o mesmo volume ! mas se não entendem e so pensam na grana que economizara com mdo, pelo menos contabilize, ae depois se sofrer algum processo, por falta de pagamento da terceirizada! e tipo aquele ditado : quem quer faz, não manda! mas nao estou ganhando nada em alertar, então cada cabeça uma setença…enfim…

                2+
                • avatar
  • Unreal_Estate 5 de julho de 2016 at 17:08

    CVR
    Recebi hoje uma oportunidade “imperdível” na zona oeste de SP.
    Apto de 65m2 com 3 dorms (como conseguem?), 1 vg e garage funk e xoxotecas da vida.
    De 550 mil por 420 mil!
    24% de queda é soft?
    Vou ali comprar mais todynho e pipoca, que está ficando divertido.

    40+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • bolha real 5 de julho de 2016 at 17:21

      Poderia ser de 890 mil por 420 mil, quase 50% de queda. Isso se chama marketing e não queda.

      6 mil o m2 continua absurdamente fora da realidade.

      41+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • joselito 5 de julho de 2016 at 17:32

        Assim como nas farmácias, os imóveis sempre “custavam” X, mas estão “saindo a X-Y”…..

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • CA 5 de julho de 2016 at 17:32

        bolha real,

        O que o fato de continuar fora da realidade tem a ver com a queda de preços não ser real? São duas coisas completamente DISTINTAS!

        Seria marketing se aquele preço de venda nunca tivesse se realizado na vida, tivesse subido num dia para no mesmo dia anunciar a redução, como fazem no black fraude brasileiro, você tem como provar isto quanto ao caso acima?

        Você é daqueles que acredita que tudo acontece num passe de mágica, apesar de NUNCA ter acontecido uma queda única e definitiva em NENHUMA explosão de bolha imobiliária do Mundo, nem naquela que é considerada exemplo de hard landing? Qual o seu racional para isto?

        Continuo com extrema dificuldade de entender sua “lógica”…

        23+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • bolha real 5 de julho de 2016 at 18:28

          Lógica do varejo brasileiro, simples. Black friday é um belo exemplo de que isso acontece onde são vendidos produtos pelo preço mais alto, mas o preço que realmente deveria valer é o da propaganda que diz que tem desconto.

          Se aqui no fórum tiver algum comprador de grandes varejos irá confirmar que o fabricante chega com uma tabela de X, porém pra “você” será X-Y.

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Adriano10 5 de julho de 2016 at 18:26

    Pessoal, o que vocês fariam se tivessem hoje mais de 1 milhão na mão, economizados com o único objetivo de comprar um apartamento? Pensando no mercado de imóveis da zona sul do Rio, que vende fácil um de 55m2 a 800 mil e tem quase tudo dos novos já vendidos na planta.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • bolha real 5 de julho de 2016 at 18:29

      Junta mais um pouco, se aposenta e mora de aluguel.

      26+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 5 de julho de 2016 at 18:39

        em outra cidade ou estado, talvez ate outro pais

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Adriano10 6 de julho de 2016 at 09:47

          Infelizmente sair do Rio e do país não é uma opção agora.

          3+
          • avatar
          • Cesar_DF 6 de julho de 2016 at 10:16

            O que você faria se tivesse 1 milhão de dolares na mão e quisesse morar na cidade de Detroit ?

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Adriano10 7 de julho de 2016 at 18:37

              Bom, se não for alguma piada que não captei, não faço a mínima ideia. Não conheço nada de Detroit.

              1+
    • W.K. 5 de julho de 2016 at 20:34

      Fazia alguma aplicação segura, e usaria a parte liquida dos juros para pagar o aluguel de um imóvel de um milho grande……

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • FabianoSJC 5 de julho de 2016 at 21:03

      Com certeza estaria bem longe do Rio de Janeiro rs

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Zé do Brejo 6 de julho de 2016 at 10:24

      Me aposentaria e continuaria trabalhando apenas por diversão.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • RC 6 de julho de 2016 at 10:56

      Adriano10

      Pessoal, o que vocês fariam se tivessem hoje mais de 1 milhão na mão, economizados com o único objetivo de comprar um apartamento? Pensando no mercado de imóveis da zona sul do Rio, que vende fácil um de 55m2 a 800 mil e tem quase tudo dos novos já vendidos na planta.

      4+

      “Com o único objetivo de comprar um apartamento”

      Essa afirmação me preocupa para dar uma resposta. Se esse era e continua sendo o seu único objetivo, o máximo que poderíamos aconselhar era para ser agressivo nas propostas, mesmo sabendo que existe grande tendência dos preços baixarem e muito. Mas a compra de imóvel não é necessariamente motivada por razão, nem com expectativa de ser bom investimento, se esse ainda for o seu único OBJETIVO.

      Se a pergunta foi por você estar inclinado a mudar esse “único objetivo”. Investiria e moraria de aluguel. A preocupação com o investimento que vejo pouca gente falando por aqui é o de manter o poder aquisitivo deste investimento ao longo dos anos, ou seja, gastar apenas o que render acima da inflação.

      Eu de forma conservadora investiria em Tesouro Direto NTNB 2026 com pagamento semestrais, hoje está IPC-A + 6,23%, que com a retirada do imposto de renda + taxa BM&FBOVESPA + taxa instituição financeira (conservadoramente vou usar 22,5% + 0,3 + 0,5), daria uns 4,03% a.a. Com seu 1 milhão, aproximadamente renderia um pouco mais de 20.000,00 semestrais. Mais de 3.300,00 por mês que acredito você conseguiria pagar um aluguel no RJ provavelmente em imóvel melhor ao que pretendia comprar.

      Assim, você ainda garantiria que o seu investimento estaria sendo corrigido, bem como a parcela de resgate semestral. Se o seu aluguel (dentro destes 3.300,00) fosse reajustado pela inflação (o que não está acontecendo nos dias atuais, está até reduzindo o valor), você conseguiria pagá-lo eternamente. Se aumentasse mais que a inflação era só trocar de imóvel.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Adriano10 7 de julho de 2016 at 19:34

        Um objetivo de cada vez: o primeiro era ter um imóvel e depois juntar dinheiro pra me aposentar, de preferência em outro país. Mas a bolha sacaneou…
        Valeu pela ajuda com o seu comentário. Foi muito bom.

        0
  • Cajuzinha 5 de julho de 2016 at 18:48

    Os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para Programa Especial de Crédito Habitacional ao Cotista (Pró-Cotista) foram remanejados para reforçar o orçamento destinado à compra de imóveis entre R$ 225 mil até R$ 500 mil. Com a mudança, a destinação a esta faixa subiu R$ 1,7 bilhão, passando de R$ 3,5 bilhões para R$ 5,22 bilhões.

    Segundo a Instrução Normativa nº 15, publicada nesta segunda-feira no “Diário Oficial da União” (DOU) pelo Ministério da Cidades, o aumento de recursos para a compra de moradias que custam entre R$ 225 mil e R$ 500 mil foi compensado com a diminuição dos montantes destinados para aquisição de unidades habitacionais da faixa de até R$ 225 mil e de acima de R$ 500 mil até R$ 750 mil (dependendo da localidade).

    No caso dos imóveis de até R$ 225 mil, a disponibilidade caiu de R$ 4 bilhões para R$ 3,076 bilhões. Já no caso de moradias que custam acima de R$ 500 mil a R$ 750 mil, o orçamento caiu R$ 800 milhões para R$ 1,2 bilhão.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 5 de julho de 2016 at 18:53


      Segundo a secretária Nacional de Habitação do Ministério das Cidades, Henriqueta Arantes, a alteração foi feita pois os bancos que operam a linha, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, identificaram uma demanda maior por recursos para compra de imóveis entre R$ 255 mil e R$ 500 mil.”

      5+
      • avatar
    • SampaBoy 5 de julho de 2016 at 21:37

      O fogo comendo e os caras insistem em jogar gasolina pra tentar apagar o incendio. Ate quando?

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Alemon Fritz 5 de julho de 2016 at 22:15

      … no final o valor disponivel caiu de 4,8kk para 4,28kk total (-11%)

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 5 de julho de 2016 at 19:01

    ” O indicado para a diretoria de Política Monetária do Banco Central (BC), Reinaldo Le Grazie, afirmou nesta terça-feira, 5, que a demanda de crédito está baixa atualmente e, neste caso, uma liberação de depósitos compulsórios para os bancos não necessariamente se converteria em crédito. “Hoje não tem demanda por crédito para que liberação de compulsório pudesse fazer sentido”, disse durante sabatina na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) no Senado.

    O indicado a diretor reconheceu ainda que o alto volume de crédito direcionado na economia tira a potência da política monetária sobre a inflação. Por outro lado, ele destacou que tanto a inflação quanto os juros são elevados no Brasil. “Precisamos ter credibilidade para baixar o nível e a instabilidade da inflação. Aí, se tudo der certo, conseguiremos ter estrutura de juros mais baixos no Brasil”, disse.

    http://istoe.com.br/liberacao-de-compulsorio-nao-teria-efeito-com-credito-baixo-avalia-le-grazie/

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Krusty 5 de julho de 2016 at 20:07

    Salve Bolhada!

    Extremo Norte em queda livre! Coisa que parecia impossível.

    Crise faz venda e aluguel despencarem

    Houve redução de 25% na venda de imóveis e 30% no aluguel de casas e apartamentos

    A crise na economia influencia não apenas a queda no consumo das famílias e o aumento no preço de alimentos e serviços. As transações imobiliárias em Roraima também se deparam com os efeitos negativos da estagnação econômica. De acordo com dados do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Roraima (Creci), no primeiro semestre deste ano houve redução de 30% nas negociações para locação e 25% para vendas de imóveis em comparação ao mesmo período de 2015.

    A diminuição do poder aquisitivo diante das perdas inflacionárias é um dos motivos apontados pela delegada do Creci, Rosmery Malinowski, para o agravo da crise no setor. Segundo ela, são inúmeras as consequências negativas decorrentes do quadro de recessão. A instabilidade e o alto índice de juros para financiamentos de casas e apartamentos novos e usados também fizeram com que a procura despencasse.

    Para Rosmery, as pessoas estão esperando superar o momento de turbulência econômica para voltarem a investir no mercado imobiliário. “Quem pensava em morar sozinho, agora prefere continuar com os pais ou dividir aluguel até que a economia volte a apresentar sinais de melhorias”, disse ao comentar que o mesmo ocorre com quem desejava adquirir imóveis. “As pessoas estão mais precavidas, principalmente no que diz respeito aos altos juros”.

    Ela disse que os dois primeiros meses do ano representam o período com maior procura por imóveis, tanto para locação quanto para aquisição, devido ao aumento no número de pessoas que chegam transferidas de outros estados do Brasil. Mesmo assim, Rosmery considera que este ano não aconteceu o aquecimento esperado para o setor imobiliário.

    “As vendas de imóveis caíram. Além disso, hoje em dia é possível uma unidade demorar até três meses para ser alugada, enquanto que no passado a demora era de aproximadamente 30 dias”, frisou ao lembrar que este não é apenas um problema de Roraima.

    Disse que nas regiões mais populosas do País, alguns proprietários de apartamentos adquiridos ainda na planta de projetos de grandes construtoras estão devolvendo unidades por não terem condições de arcar com as prestações. “É um problema nacional por perda do emprego ou por qualquer outro motivo”.

    Para driblar os efeitos negativos da crise, ela disse que os proprietários de imóveis e as imobiliárias estão preferindo não reajustar o valor do aluguel anualmente, com base no Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM), conforme prevê os contratos de locação. Citou como exemplo uma casa no Paraviana, zona Leste, que foi desocupada e antes estava alugada por R$ 1.350,00. Com o reajuste, o valor mensal ficaria em torno de R$ 1.500,00, para a residência que possui dois quartos, sendo uma suíte, banheiro social, sala, cozinha, área de serviço e garagem.

    “Para facilitar as negociações e a casa não ficar fechada, o valor do aluguel permanecerá o mesmo”, frisou. Essa é uma estratégia não apenas para que a casa ou apartamento fique sem inquilinos. A ideia, segundo ela, é evitar a depredação natural do imóvel desocupado e ônus que são gerados ao proprietário, como as despesas de água e energia.(A.D)

    http://www.folhabv.com.br/noticia/Crise-faz-venda-e-aluguel-despencarem-/17781#.V3bjCLFNA78.facebook

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Luladranus 5 de julho de 2016 at 21:51

    “A contratação está aumentando significativamente. A gente está vendo algumas sinalizações pequenas de maior demanda para esse tipo de imóvel. Vamos reforçar a campanha de abordagem aos clientes”, afirmou Moreira.

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/07/1788874-caixa-e-bb-terao-mais-dinheiro-para-imovel-entre-r-225-mil-e-r-500-mil.shtml

    7+
    • avatar
  • Zizu 5 de julho de 2016 at 22:36

    Adriano10

    Pessoal, o que vocês fariam se tivessem hoje mais de 1 milhão na mão, economizados com o único objetivo de comprar um apartamento? Pensando no mercado de imóveis da zona sul do Rio, que vende fácil um de 55m2 a 800 mil e tem quase tudo dos novos já vendidos na planta.

    3+

    Compra um Aston Martin Vantage V12

    11+
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 5 de julho de 2016 at 23:24

      “vende fácil um de 55m2 a 800 mil e tem quase tudo dos novos já vendidos na planta” inclusive tem fila de 2 km de compradores por que sabem que vai valorizar 30% a.a. mais selic

      13+
      • avatar
      • avatar
      • Adriano10 6 de julho de 2016 at 09:46

        Fila não tem, mas os prédios novos que tenho visto estão com uma disponibilidade de 10% das unidades ou menos. No prédio onde moro, em Botafogo, não tem nada pra vender, mas de vez em quando aparece um na portaria perguntando.

        4+
        • avatar
        • Minions 6 de julho de 2016 at 09:51

          Eu compraria um para morar (financiando 800k) e outro para investir. Com o aluguel dá pra pagar as parcelinhas!
          PS: financia no BB ou no satã.

          10+
          • avatar
          • avatar
        • Cesar_DF 6 de julho de 2016 at 10:23

          Compra um no Ilha Pura, mas se aprece, pois dos 3.604 apartamentos já foram vendidos 230 em dois anos, restando apenas as últimas unidades kakakakakakakak
          http://vejario.abril.com.br/materia/cidade/mercado-imobiliario-enfrenta-sua-pior-crise-em-decadas/

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Adriano10 7 de julho de 2016 at 19:41

            Pois é… Ou a Zona Sul do Rio está em uma realidade diferente, num universo paralelo, ou estão mascarando bem a situação.

            1+
        • Pantaneiro_cba 6 de julho de 2016 at 11:09

          Deixa o 1 milhão aplicado em CDB ou LCA ou LCI, usa o rendimento para alugar e fica na boa esperando aparecer a sua oportunidade de compra. Enquanto isso, toddynho e pipoca!

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Adriano10 7 de julho de 2016 at 19:38

            É o caminho mesmo…

            0
    • Adriano10 6 de julho de 2016 at 09:38

      Dá pra morar dentro dele? Pode ser uma opção hein… rs

      3+
      • avatar
  • OdeioTijolos 6 de julho de 2016 at 00:08

    O Saldo Brasil, que desde o dia 27 de junho que comecei a mapear os imóveis disponíveis no mercado pela internet em apenas 8 dias foram jogados no mercado em media 13.597 novos anúncios de imóveis para venda no mercado por dia e 5051 anúncios imóveis para alugar por dia. Tá soft ??
    Vender 3.926.478 (+ 108.781)
    Alugar 923.533 (+ 40.413)

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 6 de julho de 2016 at 06:41

      “O Brasil passou por várias mudanças no último ano e a confiança do consumidor não mudou. Se compararmos as respostas desta pesquisa com a realizada para o segundo semestre de 2015, podemos notar que são muito similares. O resultado apenas reflete que os consumidores continuam inseguros”, comenta Lucas Vargas, CEO do VivaReal.

      De acordo com o levantamento, 69% dos respondentes esperam que as unidades para venda ou locação aumentem neste período; 23% que fique estável e 6% que reduza. Já em relação ao número de pessoas interessadas em comprar ou alugar, 44% dos entrevistados acreditam que a procura irá cair, 31% que ficará estável e 20% que irá aumentar.

      Os consumidores responderam ainda questões sobre a influência das mudanças no governo federal no mercado imobiliário, incentivos ao financiamento habitacional e políticas públicas voltadas para moradia. Cerca de 37% dos entrevistados acreditam que o mercado imobiliário deve piorar, 30% que ficará estável e 25% que deve haver uma melhora no mercado no segundo semestre.”

      6+
      • avatar
  • BOLHA JOKER 6 de julho de 2016 at 07:55

    Sobre a disponibilidade do pro cotista na faixa de 225 e 500 mil, isso nao faz nem cócegas, deve durar 1 mes mo máximo 2.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 08:42

      Bingo Plus Master.

      7+
      • avatar
      • avatar
    • CA 6 de julho de 2016 at 09:03

      BOLHA JOKER,

      Lembrando: estão cobrindo um santo para descobrir outro, ou seja, tiraram das faixas inferior a R$ 225 mil e superior a R$ 500 mil para concentrar tudo em uma faixa só, de R$ 225 mil a R$ 500 mil e mesmo assim, como você bem salientou, “não faz nem cócegas”.

      Só no mês de junho/2016 a captação liquida NEGATIVA da poupança foi superior a R$ 5,7 bilhões, só da verba destinada ao SBPE (financiamento imobiliário), em outras palavras, estes R$ 4 bilhões que foram DESVIADOS (não é verba a mais, veja parágrafo anterior) não cobrem sequer o rombo da verba de financiamento da poupança referente a UM mês, sendo que este valor desviado é para usar no ano inteiro, o que só confirma que mesmo na faixa “beneficiada” (de R$ 225 mil a R$ 500 mil), não fará nenhuma diferença…

      Lembrando: no acumulado do primeiro semestre e falando só da verba da poupança para o SBPE, a sangria acumulada é de mais de R$ 37 bilhões. Se mantiver este desempenho no segundo semestre, teremos mais de R$ 70 bilhões de sangria na poupança em 2016, que se soma à captação liquida negativa de R$ 50 bilhões em 2015.

      Com cada vez menos verba “barata” para o crédito imobiliário e sem ter de onde tirar para repor este rombo (FGTS também com captação negativa, por isto o máximo que fazem é o “descobrir um santo para cobrir o outro”), aumenta cada vez mais a pressão pela redução dos preços dos imóveis, principalmente em função do contínuo aumento no desemprego, queda da renda que continua acontecendo, assim como fechamento de empresas, super-endividamento, inadimplência das famílias e outros itens que estão se intensificando com o passar do tempo. Tudo isto leva a aumento incessante e relevante nos distratos, na dívida das construtoras, nos estoques de imóveis em poder dos bancos para serem leiloados, na NECESSIDADE para pessoas físicas venderem seus imóveis, etc., etc., etc…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • BOLHA JOKER 6 de julho de 2016 at 09:29

        CA,

        Mesmo com as captações negativas constantes, a demanda para o SBPE atualmente é minima, na verdade agora existe disponibilidade no SBPE, porém a demanda caiu muito.

        4+
        • avatar
        • BOLHA JOKER 6 de julho de 2016 at 09:45

          Mais obviamente, isso tem prazo de validade, logo com essa continuidade das retiradas da poupança os recursos irão acabar, a unica saida será a liberação do compulsório da poupança?

          3+
          • avatar
          • joselito 6 de julho de 2016 at 13:11

            Impressora neles! rsrsrs

            2+
            • avatar
  • Cajuzinha 6 de julho de 2016 at 08:18
    • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 08:43

      Tô falando !!!! Tô falando !!!
      Mauro BrickFeld

      11+
      • avatar
      • Awulll 6 de julho de 2016 at 12:50

        Até o final fazia sentido, partindo do princípio que o casal já se decidiu pelo imóvel e só quer saber como melhor usar o dinheiro pra chegar nele.
        Agora sugerir comprar pra renda de aluguel?

        2+
        • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 12:51

          Sem comentários.
          Avoa TR !!!

          2+
    • RC 6 de julho de 2016 at 09:54

      “Como aplico R$ 10 mil por mês para um apartamento e R$ 5 mil para a aposentadoria”

      R$ 15 mil por mês de aplicação? Essa é minha renda bruta familiar. Quem é o público dessa joça de rádio globo (CBN)? Já não bastam aqueles cafés da manhã de novela da Globo que só se vê em casas do Leblon e Ipanema.

      E eu me achando o tal com o PNAD do IBGE, me achando Classe A entre os 2% mais ricos.

      Acho esses preços do mercado imobiliários suspeitos demais, sei das vendas falsas na planta (alertadas pelo CA), mas se o IBGE (me enganando) diz que eu estou entre os 2% mais ricos, e não consigo financiar 350 mil, me pergunto: quem tá comprando esses imóveis de mais de 0,5 milhão (RJ, SP, DF)?

      25+
      • avatar
      • avatar
      • wing 6 de julho de 2016 at 12:27

        São contas que nao batem, pra financiar 350k precisa de renda de uns 10K…e ainda nao conseguem…e quantos tem essa renda? ou tem esse valor?
        E o nivel desses imoveis de 350K parece nivel mcmv…
        Está bem complicado…

        8+
      • joselito 6 de julho de 2016 at 13:13

        ” quem tá comprando esses imóveis de mais de 0,5 milhão (RJ, SP, DF)?”

        Sugiro observar o noticiário, notadamente quando fala de “lava-jato”.
        Aí você somente leve em consideração que o que se publica sobre o caso se replica em milhares de outros pelo Brasil afora, sem distinção de partido político, posicionamento ideológico, raça cor gênero e pah, acha sua resposta!

        5+
        • avatar
        • avatar
        • RC 6 de julho de 2016 at 16:33

          joselito

          ” quem tá comprando esses imóveis de mais de 0,5 milhão (RJ, SP, DF)?”

          Sugiro observar o noticiário, notadamente quando fala de “lava-jato”.
          Aí você somente leve em consideração que o que se publica sobre o caso se replica em milhares de outros pelo Brasil afora, sem distinção de partido político, posicionamento ideológico, raça cor gênero e pah, acha sua resposta!

          3+

          Joselito, você não deve acreditar nisso né? sério?

          Essa galera de “Lava-Jato” são profissionais, eles mantém contas em paraíso fiscais, “Panama papers”, TRUSTS pelo mundo afora. Não vão ficar dando esse mole de esquentar propina em imóveis que são mais facilmente rastreados pela Receita Federal (mesmo com a laranjada que rola). Se tu dissesse que são traficantes de drogas até vai hein?!

          Mas quero ver nos próximos anos, com o cruzamento de informações que a receita está se estruturando (acesso a movimentação bancária, exigência de recibos de prestação de serviço para declaração de rendimentos de algumas profissões, entre outros) vai pegar é muito sonegador, profissões como a de Médico no Brasil vão ter de se adaptar a pagar imposto condizente com sua renda (lógico que a generalização é exagerada, muitos já o fazem, só desconfio que não seja a maioria).

          1+
    • kidle 7 de julho de 2016 at 18:56

      vamos fazer umas continhas básicas, me cheirou um casal 666 :

      35.000 de renda bruta, pq se fosse líquida ele contaria vantagem dizendo o valor cheio.
      só de impostos chutando por baixo, vai pagar uns 32% = 11.200
      como profissional liberal, não deve ser emprego fixo, ou seja teria que descontar pelo menos 1 mes de férias ao ano, por que não vai trabalhar. Então -2.916(dividido pelos 12 meses)
      essa seria a conta básica do salário líquido de um profissional liberal , no final salário de 35000 -11200 -2916 = 20.884

      o cara tem renda líquida de R$20.884,00 e VAI economizar R$15.000,00 a partir de agora??? sendo que ele diz que NÃO tem reserva nenhuma aos 31a

      um casal de médicos com renda de 20.884, sem imóvel próprio, com padrão de vida-sei lá-, viverá com R$5.884,00 por mês?

      ou estão inventando esses ouvintes, ou estou ficando doido.

      0
  • Alemon Fritz 6 de julho de 2016 at 08:26

    4bilhoes dá pra 8000 imóveis de 500k. ou 16k de 250, mas vai “valorizar” o mercado dos 666. PNossosJ

    4+
  • Minions 6 de julho de 2016 at 08:34

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/07/05/internas_economia,780253/liberacao-de-compulsorio-nao-teria-efeito-com-credito-baixo-avalia-le.shtml
    Destaco: “”Hoje não tem demanda por crédito para que liberação de compulsório pudesse fazer sentido”, disse durante sabatina na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) no Senado.”
    Profetizou Chico Louco há algum tempo: haverá crédito, mas não quem o possa/queira tomar.

    8+
  • Loucodf 6 de julho de 2016 at 09:53

    Trazendo um questionamento do tópico anterior.
    —–
    Pessoal, qual é o valor do indice da TR que faz o financiamento começar subir o preço da parcela?
    Alguem lembra qual o tópico que o CA fazia a esplanação sobre esse assunto?

    5+
    • avatar
    • Cesar_DF 6 de julho de 2016 at 10:36

      Para uma TR constante, o valor da prestação irá sempre cair, o que acontece que como o juros do SAC é pós-fixado, com o aumento da TR poderá ter um aumento do valor da prestação, principalmente se foi pouco amortizado do principal.
      http://www.calculador.com.br/calculo/financiamento-sac-caixa

      5+
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 11:17

        Procurem o termo “parcela decrescente” no site Reclame Aqui.
        Vejam a choradeira. As 666 não estão entendendo…… 😉

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • fanfarraum 6 de julho de 2016 at 13:35

          http://www.reclameaqui.com.br/tzwUuGeeaxpcphrG/governo-federal/juros-abusivos-da-casa-propria/
          (14/06/16) “Financiei minha casa própria ah 4 anos com a caixa, Porem hoje minha renda familiar nao é o suficiente p cobrir a parcela. Sem falar que meu saldo devedor em março deste ano era maior do que quanro contratei o empréstimo e minhas parcelas que deveriam ser decrescentes aumentaram! “

          8+
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:40

            PUTZ !!!!!!
            pqp !!!!

            4+
            • avatar
            • avatar
    • Cesar_DF 6 de julho de 2016 at 10:41

      Olha que conta linda
      O 666 financia 100K com juros de 1% ao mês, durante 35 anos.
      No final, ele terá pago 310K, sendo 100K do financiado + 210K de juros
      http://fazaconta.com/financiamentos-tabela-sac.htm

      9+
      • avatar
      • avatar
    • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 11:18

      A conta do Louro José e do Anonymous para contratinhos mais básicos: 0,18% a.m.
      Junho a TR mensal foi de 0,20%.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroSP 6 de julho de 2016 at 12:34

        E chegamos ao momento bizarro em que até FGTS tá rendendo quase o dobro que tijolo

        6+
        • avatar
        • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 12:38

          kkkkk. Veja abaixo.
          TR diária a 0,2573%
          2006 feelings

          5+
          • avatar
          • avatar
  • Cesar_DF 6 de julho de 2016 at 11:15

    Régis Campos, proprietário de construtora
    Até outubro, a construtora Emccamp vai entregar dez mil unidades habitacionais do Rio de Janeiro. Depois disso, boa parte dos que trabalham nas obras serão dispensados. “Estou entregando e não vou começar nada novo. Você imagina. Quantas pessoas vão ficar desempregadas? Milhares”, diz o dono da construtora, Régis Campos. A Emccamp é a 14ª maior do Brasil, segundo levantamento da consultoria especializada ITC. O setor foi o segundo que mais demitiu no ano passado, cortando 416 mil vagas.

    No entanto, para o empresário, o cenário desfavorável tem data para acabar: algo entre o segundo semestre de 2017 e o começo de 2018.
    Otimista com a chegada do governo de Michel Temer, ele diz que o setor aposta numa retomada da economia até lá. E que já está preparando projetos voltados à classe média, faixa até então desaquecida do mercado, para lançar nos próximos anos.
    “Com a melhora econômica, esse segmento melhora. No momento não estamos vendendo nem palito para eles. A gente acha que em 2017 as coisas já mudam. Vai ter um outro horizonte.”

    http://www.bbc.com/portuguese/brasil-36720676

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 12:38

    BOMBA !!!
    TR DIÁRIA mais alta em 09 anos:
    0,2537%

    Se alguém encontrar antes disse, me avise:

    A choradeira está começando:

    “Venho aqui registrar minha indignação contra a caixa econômica federal. Possuo um financiamento de um imóvel juntamente com a caixa, na assinatura do contrato foi acordado que as parcelas seriam decrescente,no primeiro ano tudo ocorreu como no contrato, mas desde o ano passado não vem acontecendo, as parcelas ao invés de diminuir estão aumentando, quando ligo na agência o gerente me informa que é referente a taxa da TR taxa de reajuste, sendo que meu contrato não fala deste aumento. Sendo que assim minha parcela nunca vai cair, quando penso que vai diminuir ela aumenta novamente. Não aguento mais essa falta de cumprimento de contrato da agência. Pois o próximo passo agora será entrar com uma ação contra o banco.”

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 6 de julho de 2016 at 12:51

      pode entrar, não vai fazer diferença

      6+
      • avatar
      • avatar
      • joselito 6 de julho de 2016 at 13:17

        Jamais duvide da “justiça”, caro bolhista….

        5+
        • avatar
        • EngenheiroSP 6 de julho de 2016 at 13:35

          Uma justiça que define juros compostos como “abusivos” e manda cobrar como juros simples, não se pode duvidar de nada mesmo

          8+
          • avatar
  • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 12:39

    “Tenho um contrato habitacional com a Caixa Econômica Federal. No mês de Junho/2016 o valor da parcela de meu contrato foi de R$ 1.248,13. Este valor foi pago integralmente na data de vencimento. Olhei hoje (04/07/2016) no site da Caixa Econômica e já está disponível a parcela de Julho, e para a minha surpresa o valor da parcela de Julho/2016 é de R$ 1.272,90. Isto significa que houve acréscimo! Contrariando totalmente a natureza do meu contrato, que estabelece que as parcelas sejam geradas com valor decrescente, isto é, para o período Julho/2016 o valor da parcela deveria ser menor do que R$ 1.248,13.

    Observando a segunda via da parcela Julho/2016 identifiquei o seguinte item:

    TOTAL DA DIFERENÇA ATUALIZADA (R$) 25,78.
    Diferença Prestação Emitida (R$) 25,83 (Este valor foi somado a parcela).

    Exijo uma resposta, não posso aceitar esse TOTAL DA DIFERENÇA ATUALIZADA (R$) 25,78. Isso é um desrespeito ao consumidor!

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • alemonbnu 6 de julho de 2016 at 12:59

      Que ardam! E paguem meus juros!!

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • bolha real 6 de julho de 2016 at 14:52

        É isso aí, quanto mais tempo ficar do jeito que está melhor. Cada um que se vire com seus problemas, enquanto um se ferra com os juros outro ganha com eles. O mundo é dos espertos.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 12:40

    Financiei um imóvel pela caixa econômica federal, programa minha casa minha vida. Ja no inicio por ser um programa para financiar imóvel para pessoas carentes, achei que as parcelas seria baratas, também por ser um imóvel barato a ser financiado(menos de 170 mil). As parcelas sairão super caras, a primeira veio no valor de R$ 1.219,00, em 25 anos de financiamento. Achei caro logo de inicio, ainda mais depois que descobri, que meus vizinhos compraram no mesmo prédio, apto igual ao meu, com entrada menor que a minha e prazo igual ao meu, renda semelhante a minha e pagam em media a metade do valor que pago. Nao acreditei quando vi o boleto que um amigo meu me mostrou, o mesmo paga (R$ 660,00) por um financialmente semelhante. Reclamei junto a caixa, e nada adiantou, pedir para rever o contrato para ver se tinha algo errado, porque tem. Ele ignoram você, cliente e que banca tudo. No contrato esta escrito na tabela referente a cada mês que cairia em media R$ 2,20 por mês, nada disso, todo mês começou a cair 70 centavos e depois do primeiro ano do financiamento o valor de inicio do contrato voltou. Aquele valor de R$ 1.219,00. Quer dizer que não abaixa nada as parcelas, todo ano o valor das parcelas voltam ao topo como no inicio do contrato. Estou me sentindo engado pela caixa econômica federal. Para mim não foi nada vantajoso financiar esse imóvel junto a caixa. Me arrependi de ter assinado esse contrato 8.5555.3414.906-8. Vou entrar com uma ação junto ao ministério publico e outros órgãos, Juros abusivos, cobranças indevida e outros.”

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 6 de julho de 2016 at 12:58

      É bem possível que tenham te enganado mesmo. Muito provavelmente o corvo

      4+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:01

        Pessoal não lê nem o contrato.
        É fróids.
        Ai deve ter sido uma das faixas do MCMD em que a pessoa entrou e outra não.
        Um com mais subsídio que a outra.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Margarida 6 de julho de 2016 at 13:02

      Cara assinou contrato de financiamento em vinte e cinco anos e ficou surpreso com o valor da parcela quando recebeu a primeira. E a gente esperando que 666 saiba fazer contas…

      5+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:06

        É disso que eu estou falando. Agora multiplica por milhares que não leram o contrato e acreditam de verdade que a prestação não pode subir.

        4+
        • avatar
  • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 12:52

    TR diária mais alta dos últimos 09 anos.
    Coisa rara acima dos 0,25%.
    Só achei engraçado um fato.
    No site oficial do BACEN não mostra o dia 30/05.
    No Portal Brasil mostra . Lá apresentou 0,2558%.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 6 de julho de 2016 at 13:00

      Não mostrou de vergonha

      3+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:02

        kkkkkkk.
        Awull, e o LE JARDIN INDEX ?

        1+
        • avatar
        • Awulll 6 de julho de 2016 at 13:05

          17 abaixo de 580k, 543k o mínimo.
          Confesso que estou desapontado, mas tá estável há pelo menos um ano.

          3+
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:09

            Pois é.
            Enquanto isso eu vejo meus TD´s no acumulado do ano rendendo 19% e algumas 30% e a melhor de todas 35%.

            3+
            • avatar
            • Awulll 6 de julho de 2016 at 13:12

              Mas nenhum condomínio bate o Rajuly

              1+
              • avatar
              • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:16

                Conte-me mais.
                594 k o anúncio?
                Que estranho esse topo?
                Nunca vi desse jeito.

                0
                • Awulll 6 de julho de 2016 at 13:22

                  Acho que é por aí eu fui visitar e achei muito bom. Espaçoso, bem acabado, boas vagas de garagem.
                  Mas tá ah sei lá, tipo uns dois anos pronto. Esse ano que começaram timidamente a divulgar e não há uma alma viva.
                  A opção de aluguel é 1700 ou 1900, não lembro ao certo. A senhora corvetora que fica lá é bem legal por sinal. Isso se não trocaram.

                  0
                  • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:24

                    Beleza, vou dar uma sondada.
                    Abraço !

                    0
                    • Awulll 6 de julho de 2016 at 13:28

                      Me avisa que preparo um café!

                      1+
                • Awulll 6 de julho de 2016 at 13:22

                  ILAC00-24: 0%

                  2+
                  • avatar
                • Awulll 6 de julho de 2016 at 13:23

                  Vai ver é só lavagem de dinheiro mesmo. Mas pelo valor do aluguel e as taxas de juros, só compensaria comprar se fosse uns 200 k no máximo

                  0
                  • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:27

                    Nossa !!!
                    Tá considerando 100 vezes o valor do aluguel ??
                    kkkk

                    0
                    • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:29

                      Ah… fica na mesma rua – esquina da Boutique de Carnes. Vou passar lá.
                      Aceito um cafézinho sim. kkk

                      0
                    • Awulll 6 de julho de 2016 at 13:31

                      É pq com 200 k vc já tira o suficiente em investimentos pra pagar o aluguel e ainda sobra né?
                      Minha conta pra comprar um imóvel tá sendo essa. Se não baixar pra mim nunca vai valer a pena.

                      0
                    • Awulll 6 de julho de 2016 at 13:33

                      É só avisar então. Pega meu e-mail com o Boss ou fuça um pouco com o google que é bem fácil pra achar algum contato meu.

                      0
  • Festa Ploc 6 de julho de 2016 at 13:01

    Vai ter cada vez mais gente deixando de pagar a prestação que não cabe mais no bolso. Resultado: mais leilões. Estou prevendo bancos avaliando para baixo na hora de liberar financiamento imobiliário. Senão quem vai aplicar no banco e o Motumbo.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • alemonbnu 6 de julho de 2016 at 13:05

    -TOC TOC!
    – Quem é?
    -É o príncipe africano!
    666 dá um berro p cozinha e diz:
    -Mô, é algum conhecido seu?
    -Ah, sei lá, abre a porta e vê….

    7+
    • avatar
  • Alemon Fritz 6 de julho de 2016 at 13:08

    Rua XV de Novembro tem 26 imóveis fechados em Blumenau
    Na esmagadora maioria deles havia uma placa de “aluga-se” colada nas vitrines.
    …e as imobiliárias da cidade estão levando mais tempo do que o habitual para preencher esses espaços. Uma delas,…, revelou que tem uma sala disponível na via há nove meses. Num cenário “normal”, não ficaria vaga por tanto tempo.

    http://jornaldesantacatarina.clicrbs.com.br/sc/politica-e-economia/noticia/2016/07/pedro-machado-rua-xv-de-novembro-tem-26-imoveis-fechados-em-blumenau-6406760.html

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:10

      O lema do Blumenau não é? : “Imóvel só se compra, jamais se vende”.
      Portanto, ARDAM !!!!

      8+
      • avatar
  • Moreira 6 de julho de 2016 at 13:20

    Já existia, mas só agora descobriram o poder da TR. kkkkkk
    Rapaz, esse caboco ai deve tá com um ódio dos vizinhos, prestação em dobro. kkkkkkk Todo dia deve rolar uma DR com a patroa. E se houver um vizinho mais sacana, ele não vai perguntar: “resolveu com a caixa a parcelinha dobrada?” ou “o que seu imóvel tem de diferente pra valer o dobro do meu”. kkkk

    6+
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:21

      kkkkk.
      Se a parcela de 666,00 já é um problema . Agora imagina pagar o dobro por um caixote.

      5+
      • avatar
      • avatar
    • joselito 6 de julho de 2016 at 13:22

      Eu já teria minha resposta:
      Ora, se eu pago mais, o meu imóvel vale mais, afinal, custo+lucro=preço, né?

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:23

        kkkkk.
        Seu sem-noção ae.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Thiaguinho 6 de julho de 2016 at 13:27

      kkkk esse pagador de parcela dobrada deve se achar um lixo todo dia né…

      3+
      • avatar
      • CarlosL 6 de julho de 2016 at 17:34

        Que nada, ele é um CAMPEAO pois afinal tem um imóvel que vale o dobro do que o do vizinho nas mesmas condições e no mesmo local ! =D

        4+
        • avatar
        • avatar
  • Moreira 6 de julho de 2016 at 13:26

    Hoje em dia oferecer crédito imobiliário é altamente lucrativo e seguro para os bancos graças a alienação fiduciária. Alguém que queira comprar um imóvel novo de R$ 500 mil financiado precisa ter no mínimo R$ 100 mil de entrada (80%) para receber R$ 400 mil emprestados. O prazo para o pagamento pode ser de até 35 anos Na prática a pessoa vai pegar R$ 400 mil e assumir uma dívida de R$ 1.223.873,23 (juros de 10,8316% a.a. CET) para pagar em 420 parcelas decrescentes (tabela SAC) começando por R$ 4.268,86 mensais. A dívida ainda será corrigida pela TR (Taxa Referencial) que é um índice que não podemos prever por ser determinado mensalmente pelo Banco Central. Quanto maior a taxa de juros no Brasil maior tende a ser a TR. Não podemos saber como será nos próximos 35 anos….
    Em apenas 6 anos e 5 meses a família conseguiria os R$ 507.217,21, mais do que necessários para comprar o imóvel à vista mantendo o dinheiro em um investimento que ofereça 0,7% de rentabilidade líquida mensal. Na verdade esta família só teria que poupar R$ 377.475,90, ou seja, eles só iriam retirar da própria renda esta quantia. O outros R$ 129.741,31 ela receberia de juros sobre juros. Ai você vai me perguntar como é possível conseguir 0,7% de rentabilidade real (descontado a inflação) se a ren…
    Como vimos, um imóvel de R$ 500 mil financiado vai custar R$ 100.000,00 de entrada e todas as parcelas do financiamento e suas taxas que totalizam R$ 1.155.907,75. Tudo isso ainda seria corrigido pela TR ao longo de 35 anos. Um imóvel financiado sai muito mais caro do que um imóvel comprado à vista….
    Apenas para exemplificar. Vamos imaginar que a pessoa resolveu investir o valor das mesmas prestações que teria que pagar para o banco durante os mesmos 35 anos de financiamento. Como vimos em 6 anos ele teria os mesmos 500 mil. E quanto teria 35 anos depois mantendo uma rentabilidade mensal de 0,7%? O resultado seria R$ 12.680.510,86. Isso mesmo, mais de 12 milhões de reais. Na prática você pode considerar isto como um custo de oportunidade por comprar um imóvel próprio…

    Leia texto completo em: http://www.clubedospoupadores.com/imoveis/financiar-imovel-ou-juntar-dinheiro-pagar-a-vista.html © Clube dos Poupadores

    Leia texto completo em: http://www.clubedospoupadores.com/imoveis/financiar-imovel-ou-juntar-dinheiro-pagar-a-vista.html © Clube dos Poupadores
    Leia texto completo em: http://www.clubedospoupadores.com/imoveis/financiar-imovel-ou-juntar-dinheiro-pagar-a-vista.html © Clube dos Poupadores

    Leia texto completo em: http://www.clubedospoupadores.com/imoveis/financiar-imovel-ou-juntar-dinheiro-pagar-a-vista.html © Clube dos Poupadores

    Leia texto completo em: http://www.clubedospoupadores.com/imoveis/financiar-imovel-ou-juntar-dinheiro-pagar-a-vista.html © Clube dos Poupadores

    10+
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:32

      Isso aí.
      Lembrando que os 100k de entrada podem ser investidos no Tesouro Direto que qualquer leigo consegue muito mais 0,85% a.m. para pagar o aluguel enquanto a família economizaria para comprar a vista.
      Mas o pessoal é ansioso e odeia receber juros.

      Tentei falar isso para a minha cunhada mas não teve jeito.

      5+
      • avatar
    • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:40

      Moreira, mas a coisa está tão grave que testemunhei nesse ano ao acompanhar alguns leilões até mesmo os bancos perderem dinheiro.
      Pois para pegar a consolidação da propriedade eles precisam recolher o ITBI com o valor bolhudo da prefeitura e jogar em leilão. Mas e quem disse que está vendendo como eles querem?
      Primeira praça = coisa rara vender
      Segunda praça com 50% OFF = meia boca. Mas está sofrível.
      O que resta a eles?
      Baixar mais ainda e tentar leilão único eletrônico.

      7+
      • avatar
    • RC 6 de julho de 2016 at 18:32

      Moreira

      Apenas para exemplificar. Vamos imaginar que a pessoa resolveu investir o valor das mesmas prestações que teria que pagar para o banco durante os mesmos 35 anos de financiamento. Como vimos em 6 anos ele teria os mesmos 500 mil. E quanto teria 35 anos depois mantendo uma rentabilidade mensal de 0,7%? O resultado seria R$ 12.680.510,86. Isso mesmo, mais de 12 milhões de reais. Na prática você pode considerar isto como um custo de oportunidade por comprar um imóvel próprio…

      5+

      Moreira, só que seu exemplo deveria ser um pouco mais real.

      Vamos falar aqui não de investidores. A pessoa quando está pagando a prestação, está também usufruindo do bem, ou seja, não precisa pagar aluguel. O valor do aluguel para o mesmo bem financiado pode facilmente passar de 50% do valor da prestação. Pelo menos no DF e RJ pude verificar e vivenciar isso. Ou seja, a acumulação não seria tão fácil como você insinua. Além do mais a evolução e custo da TR (reajusta o empréstimo) se comparada ao IPC-A ou IGP-M (reajusta o aluguel) vira gorjeta, ou seja, a tendência natural é que o valor da prestação decresça (ou cresça muito abaixo da inflação) e o do aluguel cresça (a diferença que você poderia aplicar/investir tende nesse cenário a diminuir ao longo dos anos). Claro que nem todos os anos o aluguel será ajustado pelo índice de contrato, tem negociação, mudança, oferta x procura; mas só cuidado pois pode vender uma coisa no seu argumento muito acima do que é.

      2+
      • avatar
  • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:35

    Awull, vou pegar seu contato com o Boss. Valeu ! Abraço !

    0
    • Awulll 6 de julho de 2016 at 14:31

      Legal, abraço!

      0
  • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:42

    CVR
    08 imóveis em leilão hoje em CWB.
    Mas só lixo.

    +http://www.premiumleiloes.com.br/leiloes/Busca_list.php?IDStato=PR&Muni=Curitiba&Cat=Im%F3veis,%20Materiais%20de%20constru%E7%E3o%20&goto=1

    Boss, avisa teu amigo lá que esse ano está horrível. Só lixo.

    5+
    • avatar
  • fanfarraum 6 de julho de 2016 at 13:44

    Postei lá pra cima em uma resposta, mas achei interessante trazer aqui pra baixo:

    CVR do Reclame Aqui:

    http://www.reclameaqui.com.br/tzwUuGeeaxpcphrG/governo-federal/juros-abusivos-da-casa-propria/
    (14/06/16) “Financiei minha casa própria ah 4 anos com a caixa, Porem hoje minha renda familiar nao é o suficiente p cobrir a parcela. Sem falar que meu saldo devedor em março deste ano era maior do que quanro contratei o empréstimo e minhas parcelas que deveriam ser decrescentes aumentaram! “

    8+
  • From_The_Tower 6 de julho de 2016 at 13:44

    TD LOVERS
    Dica do windville
    Monitorem as taxas do Tesouro Direto
    +https://play.google.com/store/apps/details?id=com.tdireto.tesourodireto

    6+
    • avatar
    • avatar