2016 pode ter queda nominal de preço dos imóveis – IG

Você pode gostar...

Comments
  • Azufre 30 de dezembro de 2015 at 11:28

    Há muito tempo eu tenho visto queda nominal dos aluguéis em BH. E muitos, mesmo assim, não alugam. Apenas a cabeça dura dos proprietários poderia impedir queda nominal mais disseminada (algumas eu já vi e falei aqui). Enquanto isso, a inflação de 10% corrói o valor real.

    Quem comprou entre 2010-2015 provavelmente fez um péssimo negócio.

    50+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Azufre 30 de dezembro de 2015 at 11:30

    “Há duas situações distintas que devem ser comparadas: comprar com o objetivo de morar ou adquirir o imóvel para revenda. No primeiro caso, não há o que se discutir, apenas “gastar a sola do sapato” para conseguir um bom preço.”

    A deseducação financeira continua… Quem compra para si poderia simplesmente deixar o dinheiro investido e pagar o aluguel com os rendimentos. Com o retorno de +- 1% em aplicações financeiras, contra 0,3-0,4% do aluguel, se paga o aluguel e ainda sobra muito.

    41+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 30 de dezembro de 2015 at 12:23

      antes eu achava q todas essas reportagens eram compradas, mas depois d um tempo, vendo os CVRs aqui e conversando com um pessoal que tem um “pouco” mais de informacao/instrucao vi q realmente muitos (a grande maioria) realmente acredita q comprar para morar pode ser um bom negocio.
      acho q eh a combinacao da doutrinacao de que aluguel eh jogar dinheiro fora, com a falta de educacao financeira para poupar, pois nos temos nosso dinheiro na RF mas imagina esse pessoal com um trocado no banco (50k q seja) ja iriam logo financiar um altinho ou um UNO cross-over. Para esses o “melhor” mesmo eh comprar/financiar e para nos tambem 🙂 q eles comprem e paguem nossos juros

      [ ]s

      28+
      • avatar
      • avatar
      • rgsul 30 de dezembro de 2015 at 12:47

        Vou citar dois casos na mesma família. Demorei a entender o porquê do meu pai pressionar o meu irmão a comprar um minha casa minha vida e nunca me criticar com relação a viver de aluguel. Ele acha que não devo viver a vida toda, mas posso viver, só isso que me diz.

        >Filho 1 (eu): sempre centrado com finanças, gastando menos do que ganha, guardando, poupando, aprendendo a investir. Morando de aluguel. Ganhando bem.
        >Filho 2 (meu irmão): sempre gastando tudo, gastando mais do que tem, sempre pedindo grana emprestada, sempre trocando de carro, usando roupas de marca, etc. Ganhando mais até que o filho 1.

        Eis que o filho 2 casou, meu pai pressionou horrores ele para que comprasse de vez um apto e saisse do aluguel. Eu ficava cabrero e explicando tudo que aprendi aqui, até que meu pai disse “quando a pessoa não sabe poupar, é ignorante para finanças, não quer aprender, não quer perder um tempo da vida para melhor, então melhor mesmo é viver de financiamento, de dívidas”.
        Dai entendi, tem pessoas que nunca serão como a gente daqui do blog, que melhor mesmo fazer dívidas antes que não tenham nada, nem parcelado. Ele me disse que cansou de doutrinar, mas que meu irmão dizia que sabia o que tava fazendo.

        Detalhe: ele teve uns 5 carros já e uma moto. Dois carros e uma moto entregou a preço de banana para quitar dívida.

        154+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Azufre 30 de dezembro de 2015 at 13:22

        Por outro lado teve aquela história do Sachsida e os anunciantes…

        9+
        • avatar
        • DBA 30 de dezembro de 2015 at 13:52

          Explique melhor esta história, por favor, pois dela não me lembro.

          11+
          • Azufre 30 de dezembro de 2015 at 14:14

            Quando o pessoal do IPEA (Sachsida e Mário Mendonça) escreveu um paper técnico sobre pq eles achavam que havia uma bolha no Brasil, Sachsida foi entrevistado por alguns jornais. Só que o que saiu não condizia com o que ele falou e algumas matérias nunca saíram. Segundo ele, os jornalistas pediram desculpas e disseram que os editores foram ameaçados pelas destrutoras e imobs, falando que se saísse mais/saísse do jeito que ele falou, tchau anúncios…

            60+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • Rolde 30 de dezembro de 2015 at 11:33

    Ainda bem,estava quase cometendo haraquiri financeiro.

    15+
    • avatar
    • Barnabezinho 30 de dezembro de 2015 at 11:40

      E vai piorar. Com o aumento de impostos, verdadeira derrama que vai acontecer até o carnaval, mais este novo SM de quase 900 reais, as demissões vão só aumentar. A farra acabou, e todos estão com medo…

      62+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Bolha de Tudo 31 de dezembro de 2015 at 14:35

        Pernambuco aumentou a alíquota do IPVA e incluiu barcos e aeronaves.
        Alguns 666 que conheço transferiram os veículos para estados vizinhos que não aumentarão a alíquota e não incluirão os barcos e aeronaves.
        Afora vários outros que deixarão de trocar de carro.
        Acho que não irá resultar em aumento da arrecadação!
        PE, RIP!

        11+
        • avatar
        • avatar
  • henriquekravitz 30 de dezembro de 2015 at 13:30

    Após tempos de ganância das construtoras e do crédito farto e fácil, chegou o momento de pagar a conta. Muitos estão tentando vender seu imóvel e não conseguem. Portanto a quedo nos preços é certeira.

    21+
    • avatar
  • Pobre MBA 30 de dezembro de 2015 at 14:14

    Analista de obra pronta!
    Que recebam quem comprou para investir!

    ps: Ibovespa sangrando… menor valor em 5 anos…

    15+
    • avatar
  • Azufre 30 de dezembro de 2015 at 14:16

    Por que o pulo do dólar?

    7+
    • Azufre 30 de dezembro de 2015 at 14:16

      Dólar avança e supera nível de R$ 4 Por Téo Takar | Valor SÃO PAULO – O dólar comercial superou a casa dos R$ 4 nesta quarta-feira e, às 14h02, era negociado a R$ 4,0124, em alta de 3,53%. No mercado futuro, o contrato da moeda para janeiro subia 1,01%, para R$ 3,9050. O dólar acentuou a alta na última hora, em meio à disputa do fechamento da ta

      Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link ‘http://www.valor.com.br/financas/4374516/dolar-avanca-e-supera-nivel-de-r-4 ou as ferramentas oferecidas na página.
      Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor ([email protected]). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

      6+
      • Barnabezinho 30 de dezembro de 2015 at 14:17

        Virada do ano, muita gente compra dollar pra viajar, empresas liquidando operações, gente fugindo do país, etc…

        26+
        • avatar
        • avatar
    • Bolha BOSS 30 de dezembro de 2015 at 14:52

      Ontem raspei o tacho da minha conta e mandei mais um pouco pra fora. Não seria reflexo da não renovação do IOF na virada de ano ?

      14+
      • avatar
      • avatar
  • Awulll 30 de dezembro de 2015 at 14:30

    Falando em queda nominal…
    Le Jardin Index estável.
    Mínimo de 549 k.
    Final do ano passado era 580 k.
    É um exemplo de que 2015 já teve queda nominal.

    12+
    • avatar
    • Barnabezinho 30 de dezembro de 2015 at 14:38

      pessoal fala que e errado, mas se tu acrescenta a inflação anual com este ajuste a queda real é maior.

      6+
      • avatar
  • Artur Souza 30 de dezembro de 2015 at 14:52

    Falando em inflação… O salário mínimo aumentou 11,7% e já anunciaram o aumento de 11,9% na passagem de ônibus em BH. A alegria do pobre, além de ser pequena, dura cada vez menos.

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 30 de dezembro de 2015 at 15:03

      Foi bem legal essa ideia do governo.
      Agora teremos oq? 15% de inflação ano que vem? Ou 16% pra combinar com o ano?

      26+
      • avatar
      • avatar
      • rgsul 30 de dezembro de 2015 at 15:09

        Não quero nem ver onde isso vai parar, sempre foi falado que quando mais impostos for aplicado ao cidadão, menos ele irá consumir.
        Realmente de nada adianta tu dar 10% de aumento salarial e a inflação te pegar nos 10%.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Bolha de Tudo 31 de dezembro de 2015 at 14:39

      Aumento de salário deve ser com aumento de produtividade
      Se for diferente, só vai gerar aumento de custos, inflação, queda de vendas, desemprego, e piora do cenário.
      A roda da economia qdo gira para frente leva a todos!
      Quando ela roda para trás, esmaga a maioria!

      9+
      • avatar
  • Artur Souza 30 de dezembro de 2015 at 15:16

    As Olimpíadas não começaram, mas o Brasil já está batendo recorde na sua modalidade preferida: impostos.

    “Carga tributária alcança R$ 2 trilhões em 2015, novo recorde”
    “Marca foi registrada pelo Impostômetro na manhã desta quarta-feira”

    oglobo.globo.com/economia/carga-tributaria-alcança-2-trilhoes-em-2015-novo-recorde

    16+
  • AndersonSilva 30 de dezembro de 2015 at 17:03

    Este meu fim de ano tem sido extremamente bolhista. Nada de gastos no natal e nem vou me atrever ir a praia na virada. Mas vou ficar atento às liquidações de janeiro. Aqui em Tatuapé apto que é ofertado por 450k na rua itapura está sendo alugado por 2,1k com 67m2 privativo e 2 vg (1,5 aluguel + cond de 0,6k). acho que tem muito espaço pra queda de preço. gastar quase meio milho em zona leste é loucura. O problema é que a minha familia adora a ZL

    14+
  • carioca_real 30 de dezembro de 2015 at 17:45

    Se até o economista do FINGE ZAP admite queda nominal, imagina no mundo real?
    Acho que em 2016 vamos ver o estouro da bolha. Quem sobreviver e estiver líquido vai encontrar excelentes oportunidades no fim de 2016 e início de 2017.

    11+
    • avatar
    • Azufre 30 de dezembro de 2015 at 18:10

      Uma vez alguém mandou uns questionamentos teóricos sobre o índice… Nunca recebeu resposta

      9+
  • carioca_real 30 de dezembro de 2015 at 18:01
  • CA 30 de dezembro de 2015 at 18:22

    Sobre o tópico:

    Enquanto o artigo deste tópico fala sobre queda real e não nominal para 2015 e queda nominal só em 2016, com base no FIPE Zap e preços ANUNCIADOS, outras fontes falam sobre queda nominal nos preços dos imóveis em 2015.

    Exemplo 1 – SECOVI SP (Sindicato das Construtoras – São Paulo): para o período de dez/14 a set/15, para cidade de São Paulo e com base em imóveis NOVOS lançados, a pesquisa da EMBRAESP apresentou uma variação acumulada de -4,78% (queda nominal, sem considerar inflação) contra +2,45% do FIPE Zap no mesmo período. Em outras palavras, a variação do FIPE Zap quanto a preços ANUNCIADOS foi oposta aos preços médios apurados pela EMBRAESP. Vejam no final da página 2 do link abaixo para comprovar esta informação:

    “http://www.secovi.com.br/files/Arquivos/preco-medio-residencial-setembro-2015.pdf

    Exemplo 2: CRECI SP (Conselho Regional dos Corretores de imóveis – São Paulo): para o ano de 2015 (de dez/14 a nov/15), para a cidade de São Paulo e com base em imóveis USADOS, a pesquisa do CRECI SP que tem como base os preços negociados informados por imobiliárias que intermediaram as transações, apresentou uma variação acumulada de -5,66% (queda nominal, sem considerar inflação) contra +2,76% do FIPE Zap no mesmo período. Em outras palavras, a variação do FIPE Zap quanto a preços ANUNCIADOS foi oposta aos preços médios apurados pelo CRECI SP. Vejam na tabela da página 27 do link abaixo para comprovar esta informação:

    “http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2015/pesquisa_capital_novembro_2015.pdf

    Para ver os dados do FIPE Zap no período de dez/14 a nov/15, consulte este link, informando como parâmetros “Venda”, “Variação Mensal”, “São Paulo” e “Todos os dormitórios”, mas cuidado, calculei a variação de dez/14 a nov/15 no Excel com base nos dados das tabelas desta página, pois neste link não contém este período “pronto” nos acumulados: “http://www.fipe.org.br/pt-br/indices/fipezap/#indice-mensal

    18+
    • avatar
    • CA 30 de dezembro de 2015 at 18:38

      Só para lembrar, 2015 não foi o primeiro ano em que as pesquisas de EMBRAESP e CRECI SP apresentaram resultados OPOSTOS à “pesquisa” do FIPE Zap, vejamos os exemplos abaixo:

      EMBRAESP – primeiro bimestre de 2013: “http://msn.revistaimoveis.zap.com.br/155982-precos-dos-imoveis-novos-caem-em-sao-paulo.html

      Trechos do link acima:

      “Segundo levantamento da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), obtido com exclusividade pelo ZAP Imóveis, os preços dos lançamentos no primeiro bimestre de 2013 tiveram queda de 9,4% em relação ao mesmo período do ano passado.”

      “A tipologia de três dormitórios foi a que mais contribuiu para esta redução geral dos valores, com queda de 17,6% nos valores cobrados.”

      Três pontos “curiosos” na notícia acima sobre a pesquisa da EMBRAESP:

      1) A pesquisa do FIPE Zap quanto a imóveis de 3 dormitórios apresentou uma “valorização” do preço ANUNCIADO que foi superior a 16% enquanto pela pesquisa da EMBRAESP, a queda para esta tipologia foi de mais de 17%, ou seja, resultados diametralmente opostos;

      2) A pesquisa da EMBRAESP foi encomendada pela Zap Imóveis, que participa da confecção do FIPE Zap, ou seja, faz tempo que eles sabem que o índice FIPE Zap é furado e tem evolução que é o CONTRÁRIO da realidade, no mínimo desde 2013 quando encomendaram esta pesquisa ;

      3) Nunca mais a revista Zap Imóveis encomendou outra pesquisa baseada em preços reais, por que será (rs)?

      CRECI SP – ANO DE 2014 – link: “http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2014/pesquisa_capital_dezembro_2014.pdf

      Segundo o que consta na página 19 do link acima, a queda acumulada nos preços de imóveis usados em São Paulo, apurada pelo CRECI SP junto a centenas de imobiliárias e com base nos preços NEGOCIADOS, foi de mais de 22%.

      Dois pontos “curiosos” quanto a pesquisa acima do CRECI SP e também referenciando a pesquisa do CRECI SP que coloquei no comentário anterior:

      1) Os meios de comunicação tem à disposição uma pesquisa baseada em preços NEGOCIADOS, que já é realizada há mais tempo que a pesquisa do FIPE Zap, que traz muito mais informações úteis sobre a evolução do mercado imobiliário, por que desprezam estas informações e não a divulgam?

      2) Estamos com quedas seguidas nos períodos acumulados, sendo quedas nominais nos preços negociados, mesmo assim estas informações são omitidas, estranho não é?

      18+
      • avatar
      • CA 30 de dezembro de 2015 at 18:41

        Ah, faltou um terceiro ponto quanto ao CRECI SP: no período de 2014, a variação do FIPE Zap também foi o OPOSTO do que foi apontado pelo CRECI SP, como era de se esperar…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • Bolha de Tudo 31 de dezembro de 2015 at 14:45

          CA

          Eu sempre achei, mesmo nos anos de bonança, que imóvel só era bom para quem era do mercado de imóveis. Não tinha liquidez!
          Hoje é que não quero nem saber de tijolos.
          O bom é estar líquido!

          7+
          • avatar
  • Artur Souza 30 de dezembro de 2015 at 18:56

    Quando 2015 começou, alguns otimistas o chamaram de dois mil e kiss me.
    E aí, gostaram do beijo?

    11+
  • CA 30 de dezembro de 2015 at 19:09

    Aproveitando que dei uma olhada na última pesquisa do CRECI SP sobre o mercado imobiliário em São Paulo, vejamos alguns dados interessantes:

    Link: “http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2015/pesquisa_capital_novembro_2015.pdf

    1) Vendas realizadas:

    Em nov/15 as vendas projetadas, com base na pesquisa junto a centenas de imobiliárias, foram de 765 unidades (ver página 10 do link acima). Este número representa a terceira pior venda de todo o histórico de pesquisas do CRECI SP, independente do mês consultado.

    No acumulado de 2015, até o mês de novembro, tivemos uma queda de 9,01% nas vendas, na comparação com mesmo período de 2014, lembrando que em 2014 já tinha ocorrido uma queda de mais de 29% na comparação com 2013 e já tinha sido o recorde (até então) das piores vendas de todo o histórico do CRECI SP (*)…

    (*) O resultado acumulado não consta “já pronto” no link acima, calculei somando as vendas projetadas mês a mês que constam nas pesquisas do CRECI SP. O CRECI SP não analisa comparando mesmos períodos, observa apenas a variação entre meses seguidos.

    2) Financiamento imobiliário:

    Em novembro/2015 tivemos o menor percentual de participação das vendas financiadas em todo o ano. Quando avaliamos que foram as piores vendas do ano e ainda, a terceira pior venda de todo o histórico do CRECI SP, podemos ter uma ideia de quanto este resultado foi PÉSSIMO quanto às vendas financiadas. Abaixo as informações que constam na página 2 da pesquisa do CRECI SP.

    Vendas financiadas (*)
    Janeiro – 74,75%
    Fevereiro – 68,69%
    Março – 61,85%
    Abril – 57,14%
    Maio – 49,38%
    Junho – 40,27%
    Julho – 58,06%
    Agosto – 59,09%
    Setembro – 42,00%
    Outubro – 59,79%
    Novembro – 37,25¨%

    (*) CEF e outros bancos

    3) Aluguéis contratados:

    Segue um trecho da pesquisa do CRECI SP que consta na página 3:

    “As 311 imobiliárias que o CRECISP pesquisou em novembro alugaram 50,74% em apartamentos e
    49,26% em casas. Já o número de devoluções de chaves foi 33,18% maior que o de novas locações, superando
    percentualmente as devoluções registradas em outubro”

    A tradução do que consta acima, é que os contratos de aluguel também sofreram quedas…

    Pelo que pesquisei referente a períodos anteriores, as locações liquidas (abatidas devoluções) vinham desacelerando desde 2012 e agora em 2015 se tornaram negativas, ou seja, não só observamos pelos sites de anúncio que a oferta de aluguel não para de crescer, como observamos pela pesquisa do CRECI SP que a procura está caindo.

    4) Oferta e procura – vendas e aluguéis, versus evolução dos preços:

    Em outras palavras, temos mais anúncios de vendas, mais anúncios de aluguel, menos vendas realizadas e menos aluguéis realizados, ou seja, a distorção entre oferta e procura, tanto para venda quanto aluguel, está ficando cada vez mais grave e este é um dos fatores que já tem pressionado pelas reduções nominais nos preços de vendas dos imóveis que foram observadas tanto para o ano de 2014 (-22%) quanto para o ano de 2015 (-5,66% no acumulado de janeiro a novembro de 2015), além das diversas informações sobre quedas nos preços de aluguéis e altíssima vacância que temos observado, vindas das mais diversas fontes.

    13+
  • carioca_real 30 de dezembro de 2015 at 19:53

    Bolha no Jornal da Banda agora.

    7+
    • avatar
  • carioca_real 30 de dezembro de 2015 at 19:57

    Uma.pergunta para os especialistas em bolha. Estamos no “Denial” ou no “Fear”? Ou essas classificações não se aplicam na nossa bolha?

    5+
    • Seu Madruga das Galáxias 30 de dezembro de 2015 at 23:03

      Estamos no shit mesmo… O bananense é muito estúpido para entender a situação e entrar no dispair…

      27+
      • avatar
  • Azufre 30 de dezembro de 2015 at 20:26

    Sofisa com CDB pagando IPCA + 7,6%

    9+
    • avatar
  • Krusty 30 de dezembro de 2015 at 21:05

    Dilma mandou aumentar o salário dos milicos

    htt p://w ww.defesa.gov.br/noticias/17864-reajuste-salarial-dos-militares-sera-de-27-9

    11+
    • Seu Madruga das Galáxias 30 de dezembro de 2015 at 22:32

      Uns 30% de reajuste em QUATRO anos!!!! Na tênue linha que separa o agrado da ofensa…

      18+
  • Seu Madruga das Galáxias 30 de dezembro de 2015 at 22:41

    CVRs de çângui, e olha que a bananada ainda terá de 2015…

    1) Amigo que tinha estacionamentos fechou uns dois na região da Berrini, ficou só com um na região da Paulista/Consolação. Caiu demais o movimento, e não é que a turma estava preferindo parar na rua não, a galera foi mandada embora mesmo. Em um deles tinha ficado só UM mensalista.
    2) Empresa de aviação que presta serviço offshore para a PBR. De 200 pilotos reduziram para 30/40.

    Feliz ano velho tigrada do bananão!

    37+
    • avatar
    • Seu Madruga das Galáxias 30 de dezembro de 2015 at 23:01

      (corrigindo)…ainda terá saudade de 2015…

      8+
      • avatar
  • Ademir SP 31 de dezembro de 2015 at 00:05

    Estou nos USA a 10 anos passo minhas férias aqui. Os brasileiros sumiram . Só Chinesada. Comprando tudo.
    Temos que aprender com os americanos, eles pagam para os chineses fabricarem os seus produtos e depois vendem tudo para eles de novo.
    Show

    57+
    • avatar
    • avatar
    • Azufre 31 de dezembro de 2015 at 09:30

      Gosta de quais cidades/regiões?

      3+
      • Ademir SP 31 de dezembro de 2015 at 12:30

        Califórnia , Nevada, Arizona.
        Gosto de desertos.

        6+
        • avatar
      • Bolha de Tudo 31 de dezembro de 2015 at 15:03

        Quem conhecer Montana não vai querer outro lugar

        3+
        • Bolha de Tudo 31 de dezembro de 2015 at 15:05

          Baixo custo de vida
          Grandes glebas de terra não ocupadas e com baixo custo de aquisição
          Sem pessoas contaminadas por Antônio Gramsci

          5+
  • Azufre 31 de dezembro de 2015 at 10:17

    Quem acompanha o blog há mais tempo sabe que há algum tempo eu vinha perguntando os mais velhos sobre como foi a crise dos anos 1980, por curiosidade e para precaver contra “eventual repetição”.

    Temo que em breve (6 meses) não será mais necessário qualquer dica nesse sentido…

    15+
    • avatar
    • Barnabezinho 31 de dezembro de 2015 at 10:33

      sinceramente acho que a economia resiste “se arrastando” até 2017 por pura inércia – e por muita gente já saber como funciona uma economia em crise. Os mais jovens vão cair primeiro.

      11+
      • avatar
      • Azufre 31 de dezembro de 2015 at 10:35

        Tenho pena de quem está se graduando agora. Vários estudos mostram que se formar em época de crise deixa uma “cicatriz” na vida profissional.

        Acabei de lembrar do perfil do aluno da UFMG. Passou a pena.

        16+
        • avatar
        • avatar
        • Barnabezinho 31 de dezembro de 2015 at 10:36

          A “Geração PROUNI” vai sofrer o diabo, até entender que trabalhar de vendedor ou auxiliar de qualquer coisa é melhor do que passar fome.

          25+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Azufre 31 de dezembro de 2015 at 10:40

            Como disse o From, o pessoal que faz fisioterapia/nutrição/outros começa ganhando (quando acha emprego) menos que a mensalidade da faculdade!

            18+
            • avatar
    • Margarida 31 de dezembro de 2015 at 10:42

      Eu lembro de pouca coisa. Estava lá, mas era bem jovem e não lembro muito porque nem tinha dinheiro suficiente pra saber como lidar com ele. Se acontecer de novo, vou precisar saber, dessa vez.

      Lembro dos “gatilhos”. Alguém lembra disso? Honestamente, não lembro como funcionava, mas quando o índice de inflação oficial atingia um determinado número, isso disparava reajustes pra todo lado. Acho que era isso. Tecnicamente, não entendo o suficiente, mas olhando pra isso parece que os efeitos desses gatilhos eram mais inflação.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • Margarida 31 de dezembro de 2015 at 10:43

        Era resposta pra Azufre lá em cima, sobre quem viveu os anos 80.

        4+
        • avatar
      • Barnabezinho 31 de dezembro de 2015 at 11:00

        gatilho é sempre uma merda. Porque o gatilho vem DEPOIS do indice inflacionário ser definido. Logo, seu salário sempre vai estar defasado e o montante inflacionário vai sempre crescer… todo comerciante VAI aumentar seus preços porque SABE que a inflação vai aumentar e os salarios tambem. Por isso idiotas como um Funaro da vida topavam congelamento de preços, para frear a indexação. E, OBVIO, isso não funciona. O comerciante se recusa a vender pra nao ter prejuizo e vem o desabastecimento a la venerruela. E tome PF caçando boi no pasto…

        16+
        • avatar
    • Bolha de Tudo 31 de dezembro de 2015 at 15:10

      Vc sentirá bem qdo cortarem 3 zeros da moeda

      6+
      • avatar
  • bolhista cearense 31 de dezembro de 2015 at 11:11

    CVR:

    Ainda existe muita gordura para queimar nesses preços. Aqui no Ceará, um político local de renome no Brasil inteiro comprou várias extensões de terra para revender como loteamentos esperando a refinaria. Agora os lotes estão bem mais baratos que antes.

    11+
    • avatar
    • Bolha de Tudo 31 de dezembro de 2015 at 14:51

      Deve ser a “GOME” que o Quiumento fala

      6+
      • avatar