#BolaDeCristal – Consumidor pode se preparar para voltar às compras de imóveis – Blog do Gesner Oliveira

Você pode gostar...

Comments
  • Money_Addicted 8 de maio de 2017 at 10:52

    entao melhor ja comprar 2 🙂

    55+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 8 de maio de 2017 at 10:53

    Sobre o tópico:

    O mesmo discurso de sempre: compre agora, porque depois os preços vão subir…

    Usavam quando os preços já subiam sem fundamento, continuam usando durante a queda.

    “Fundamentos” deles? queda do juros, novas regras para distratos, inflação em queda, ajuste fiscal, alguns indicadores de início de ano que estariam mais positivos que o esperado, etc.

    O que todos os especialistas que dizem isto FINGEM ignorar?

    Reforma da previdência: embora governo diga que ajustes mantiveram efetividade de cerca de 70% no resultado esperado do corte de despesas, o mercado aposta em 50%. Junto com a reforma trabalhista, até 2018, sem efeito prático quanto a redução de despesas, com orçamento do governo ainda estrangulado e com isto o governo tendo que reduzir continuamente suas despesas e aumentando impostos, prejudicando PIB.

    Caos fiscal em Estados como RJ, RS e MG, ainda não equalizados, apenas ações contingenciais, mas que não permitem nenhuma recuperação com mais dinamismo e são estados relevantes no cômputo do PIB.

    Sobre os indicadores positivos, de concreto, real, só a super-safra agrícola, mas é um caso que, embora impactante para o PIB do primeiro trimestre, não terá o mesmo efeito nos demais trimestres. Já sobre o setor automotivo e sua “melhoria”, cabe ressaltar que se deve à questão cambial / mix global de montadoras que levou a aumento de mais de 50% nas exportações, uma vez que as vendas de novos apresentaram quedas nos meses de janeiro, fevereiro e abril de 2017. Aliás, a produção de veículos cresceu mais do que seria justificado pelo aumento de exportações versus quedas de vendas internas, o que significa que, embora tenha impulsionado a cadeia (exemplos: borrachas e plásticos), deverá passar por redução no futuro próximo para equalização dos estoques em relação à vendas.

    Efeitos contínuos da Lava-Jato, tais como quebra de empresas como Sete Brasil, inviabilidade operacional de Odebrecht, OAS e diversas outras, alimentando cada vez mais o volume de inadimplência junto aos bancos (este ciclo ainda estará em andamento ao longo deste ano e do próximo). Somar as quebras / inadimplência que ainda virão do segmento imobiliário em função do que consta abaixo. Avaliar perda de efetividade / tempo quanto a reformas trazidas pelas questões policiais / políticas.

    Situação caótica do segmento imobiliário: inadimplência anormal da CEF para crédito imobiliário (1,8% no 4T16, normal=1%) sobre uma base de financiamentos que cresceu exponencialmente na última década, sendo que a CEF só pôs em leilão 1/5 da sua inadimplência acima de 90 dias e isto já significa 20.000 imóveis, além de estar escondendo parte relevante da inadimplência com “renegociações” com grande probabilidade de virar inadimplência no curto/médio prazo. Distratos bilionários, quebra de construtoras (centenas no Brasil, por enquanto só 2 listadas na BOVESPA), redução de preços de imóveis em estoque de construtoras que afetam as garantias dos bancos, preços completamente fora dos fundamentos, distorção entre oferta e procura que bateu todos os recordes (estoque equivalente a ANOS de vendas), FGTS sendo sugado incansavelmente e já perdendo o fôlego para pedaladas, etc, etc, etc…

    Endividamento e inadimplência, tanto de famílias quanto empresas, ainda em patamares acima do que era o normal para o Brasil, pressionando spread dos bancos (eles mesmos subiram os juros totais de algumas modalidades de crédito mesmo com redução da SELIC no último ano em função disto, não é só o prazo para que a SELIC se reflita neste custo total que tem afetado disponibilidade e custo de empréstimos).

    Em virtude do cenário acima, desde 2015 prometem uma recuperação vigorosa “no próximo semestre” ou no máximo “no próximo ano” e ela não se concretiza. Isto vai tirando cada vez mais a confiança dos investidores estrangeiros, como exemplo, o Brasil despencou no indicador de confiança para investimentos estrangeiros diretos de 2016 para 2017.

    40+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 8 de maio de 2017 at 10:56

      Só para não confundir, complemento com “caps” no trecho sobre veículos:

      “…uma vez que as vendas NO BRASIL de VEÍCULOS novos apresentaram quedas nos meses de janeiro, fevereiro e abril de 2017.”

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 8 de maio de 2017 at 11:40

        “Estoques Com a demanda por veículos ainda reprimida, o setor permanece com estoques elevados. Os pátios das montadoras e das concessionárias terminaram abril com 216,4 mil veículos à espera de compradores. O estoque é suficiente para 41 dias de venda, considerando-se o ritmo das vendas registrado em abril. Um mês antes, o número de veículos encalhados era de 220 mil, suficiente para 42 dias de vendas, também considerando-se o ritmo de abril. Segundo a Anfavea, o ideal é que os estoques sustentem cerca de 30 dias de vendas.”

        http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2017/05/06/internas_economia,867231/com-estoques-montadoras-produzem-mais-e-concentram-em-exportacoes.shtml

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 8 de maio de 2017 at 11:44

          Cajuzinha,

          Ótimo complemento, é isto mesmo. De 4 meses apurados, 3 tiveram queda nas vendas internas (dentro do Brasil). Em paralelo, produção aumentando mais do que deveria em todos os meses. É o mesmo resultado em qualquer setor da economia, ou seja, gera estoques elevados que forçam redução de produção em seguida, não tem milagre.

          Curioso é que todos que falam sobre a “recuperação” do setor automotivo em 2017 falam EXCLUSIVAMENTE sobre o crescimento de produção e de exportações, mas “esquecem” de mencionar as quedas nas vendas internas e de fazer a conta para concluir que a desproporção entre estoque e vendas só cresce, o que significa um crescimento de produção insustentável, como aliás já aconteceu em 2016 por vários meses…

          23+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 11:48

            e para ser bem sincero de 03 pessoas que compraram carro zero aqui no meu círculo social… eles assim o fizeram para pegar dinheiro na TROCA.
            Olhem o tamanho do nabo.

            31+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 11:59

              Mas é uma ótima notícia que estejamos produzindo para exportar. Significa que a qualidade dos nossos automóveis aumentou e a exportação melhora nossa balança comercial. É assim que o país enriquece, não é exportando soja e minério de ferro e comprando carro chinês barato!

              16+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 12:05

                Alguém sabe para quais países exportamos!?

                2+
                • avatar
              • Master Yi 8 de maio de 2017 at 14:29

                Aí eu vou relembrar o comentário do membro de nickname “Nelson” (não lembro direito). Não é só a indústria que move um economia. Não há problema nenhum em ser exportador de commodities.

                8+
                • avatar
                • avatar
                • Intendente 8 de maio de 2017 at 15:01

                  Pois é. Teoria das vantagens comparativas. Fica caro para o BR se especializar e “brigar” com as nações que já dominam o setor de tecnologia. É melhor exportar minério de ferro e castanha da índia atalaia mesmo, que se foda.

                  11+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • Libertario 8 de maio de 2017 at 15:44

                    Perfeito, é isso mesmo.
                    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2617

                    3+
                    • avatar
                  • Leonardo M. 8 de maio de 2017 at 16:50

                    Não esqueça que o Brasil exporta cérebros para o mundo todo, claro tudo pago com nossos impostos.

                    O cara estuda medicina, se especializa em neurocirurgia e vê que até pra comprar um computador tem que fazer licitação e demora meses.
                    Aí o cara fica fodao é uma universidade da Alemanha ou EUA convida pra fazer uma pesquisa no centro deles.
                    O homem/mulher especialista em neurocirurgia e fodao na área vê que pra comprar um aparelho de U$1.000,00 só precisa de um e-mail e dois dias depois está em seu laboratório.

                    Obs: Este é um fato real de uma neurocirurgiã que deixou o RJ e foi para os EUA.

                    25+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                  • socrates 8 de maio de 2017 at 18:39

                    nossas universidades publicas poderiam focar no desenvolvimento de tecnologias nacionais para serem aplicadas ao estado. E tudo com código e informações abertas, sem omitir nada de ninguém. O estado economizaria $$$ com o tempo e a iniciativa privada teria liberdade para decidir o que usar: a tecnologia gratuita a todos ou a especializada adquirida privada. Pequenas lojas ou restaurantes, por exemplo, não precisam de muita tecnologia para gerir sua administração. Profissionais liberais em algumas areas também. Assim não ficariamos refens da boa vontade de ninguem.

                    2+
                    • avatar
                    • Carlos 8 de maio de 2017 at 19:25

                      Software livre já existe a um bom tempo e é usado largamanente em projetos de todos os tipos, inclusive pelo governo brasileiro. Não existe algo chamado conhecimento nacional mas sim patentes e knowhow que é guardado a sete chaves pelas empresas. As tentativas de se desenvolver o tal conhecimento nacional terminam sempre da maneira que todos sabemos

                      3+
                      • avatar
                    • Carlos 8 de maio de 2017 at 19:45

                      Some se isto ao fato que nossas universidades públicas são antros de corrupção e incompetência.n
                      Não tem como dar certo.

                      4+
                      • avatar
    • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 11:23

      CA, eu vejo uma recessão ainda por muitos anos, somente setores ligados a exportação que irão prosperar.

      Só da previdência, cerca de 600 bilhões deixarão de entrar na economia até 2027
      https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2017/04/26/mudancas-na-reforma-da-previdencia-mantem-economia-de-76-do-texto-original-diz-fazenda.htm

      Déficit fiscal se prolongará, pelo menos, até 2024
      http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2016/06/teto-para-gasto-publico-dificilmente-vai-zerar-o-deficit-antes-de-2023.html

      Fecundidade no Brasil deve cair para 1,51 filho em 2030, aponta IBGE
      http://www.valor.com.br/brasil/4756771/fecundidade-no-brasil-deve-cair-para-151-filho-em-2030-aponta-ibge

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 8 de maio de 2017 at 11:57

        Cesar_DF,

        Obrigado pelo complemento.

        Quanto à exportações, vale lembrar:

        http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/07/1661171-so-5-paises-exportam-menos-que-o-brasil-em-proporcao-do-pib.shtml

        Título da notícia acima: “Só 5 países exportam menos que o Brasil em proporção do PIB”.

        Lembrando que exportações caíram após as pesquisas que constam na notícia acima.

        Por que as exportações não são a “tábua de salvação” e tem uma participação tão pequena no PIB?

        O único segmento efetivamente competitivo no Brasil, é o agronegócio e mesmo ele, sofre imensamente com problemas logísticos e de infraestrutura, o que já nos fez perder muitos negócios.

        Quanto a demais segmentos, nosso principal problema para falta de competitividade e com isto, uma participação das exportações desproporcional em relação ao PIB, é a falta de PRODUTIVIDADE. Nos últimos anos, nossa produtividade que já era baixa, se manteve neste patamar e em alguns anos, até piorou.

        Quando vemos um segmento como o automotivo aumentando suas exportações, é uma estratégia que se viabiliza por variações no câmbio que hoje favorecem as exportações, combinado com reduções relevantes que já ocorreram em suas estruturas no Brasil, onde eles aproveitaram para ganhar alguma produtividade (na crise puderem demitir mais pessoas que não tinham colaboração efetiva para resultados) e ao mesmo tempo, por terem reduzido muito suas estruturas, foi interessante aumentar exportações para pelo menos garantir que os custos que restaram sejam pagos com as margens mínimas requeridas para o negócio, pois se os volumes ficassem muito baixos e dependentes quase exclusivamente do mercado interno, algumas fábricas não seriam mais viáveis no país (não para os patamares de lucro pretendidos pelas matrizes para o caso do Brasil).

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 8 de maio de 2017 at 14:14

          um fabricante de sapatos uma vez mandou 2 executivos prum país pra onde queria exportar, um era otimista, o outro pessimista.
          – o pessimista voltou arrasado: “que droga, ninguem usa sapatos por lá”
          o otimista voltou exultante: “que maravilha, ninguém ainda usa sapatos por lá”

          23+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Luladranus 8 de maio de 2017 at 10:56

    Ih, deu ruim…

    https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2017/05/08/sem-recursos-do-fgts-caixa-suspende-financiamento-imobiliario-da-linha-pro-cotista.htm

    “”Os recursos disponíveis da modalidade atualmente são suficientes apenas para atender as propostas de financiamento já recebidas pelo banco”, afirmou o banco em nota.”

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • FabianoSJC 8 de maio de 2017 at 11:08

      Imagina agora sem crédito é que os imoveis devem valorizar ainda mais rs
      Afinal quem é que não tem sobrando numa aplicação e poupança pelo menos uns 500 k para “investir” em imoveis rs

      34+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Inside 8 de maio de 2017 at 11:01

    Os comentário no blog do UOL são quase todos pro-BiB… interessante.

    11+
    • avatar
  • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 11:07

    Porto (nem tão) Rico: entenda crise que levou território a declarar maior falência pública da história dos EUA
    http://www.bbc.com/portuguese/internacional-39805353

    3+
    • avatar
  • tmarabo 8 de maio de 2017 at 11:07

    de que adianta dizerem que tá bom pra comprar se o problema é falta de dinheiro e não falta de “disposição” em comprar???

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Master Yi 8 de maio de 2017 at 11:25

      kkkkkk verdade. Vontade de comprar um imóvel “todo mundo” tem, o que falta é dinheiro (crédito) mesmo. A tentativa deve ser no sentido de seduzir os últimos (que tenham dinheiro ou crédito) desatentos do mercado.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 8 de maio de 2017 at 11:09

    Eu já reservei 3 na pRanta, antes que as “últimas unidades” acabem.
    hahahahahahaha

    13+
    • avatar
    • avatar
  • Intendente 8 de maio de 2017 at 11:18

    4ª lei de Newton: a hora para comprar o imóvel sempre será a melhor possível, em todos os cenários possíveis.

    Resumindo: AGORA VAI!

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • O Cramulhao de FHCigienopolis45 8 de maio de 2017 at 11:22

    Já reservei 3 da Roci, basta pagar a primeira parcelinha pra dizer que são meus!

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 8 de maio de 2017 at 11:36

    Empresas estatais devem cortar pelo menos 20 mil funcionários
    O endividamento das estatais totalizava R$ 448 bilhões no ano passado, dos quais 88% são só da Petrobras

    O quadro de pessoal é inchado. Em 2016, as estatais empregavam 530,9 mil funcionários, dado 22 mil abaixo que o de 2015. Neste ano, a meta de Soares é reduzir mais 20 mil, no mínimo. Os cortes ocorrerão em empresas como Caixa Econômica Federal, Correios, Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e Eletrobrás. Nessa última, ele conta que “o processo será mais intenso”, porque a empresa ficará voltada apenas para a atividade central, a geração e a transmissão. Haverá a privatização de seis distribuidoras a partir de novembro.

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2017/05/07/internas_economia,867347/empresas-estatais-devem-cortar-pelo-menos-20-mil-funcionarios.shtml

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Inside 8 de maio de 2017 at 11:42

      No pé da letra, seriam 20 mil possíveis compradores de imóveis que deixarão de comprar…

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • antifragile 8 de maio de 2017 at 19:48

        Ou 20 mil novos distratantes.
        Ou financiamentos inadimplentes.

        3+
        • avatar
  • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 11:40

    Cinco motivos que levaram o Rio à pior crise de segurança

    Deterioração das UPPs – Nos últimos cinco anos, o número de tiroteios em comunidades com UPPs aumentou 13746%

    Crise financeira no estado e na polícia
    Turistas desavisados que chegavam ao aeroporto do Galeão para a Olimpíada no ano passado foram recebidos por um grupo de policiais em protesto empunhando bandeiras dando as boas vindas ao “inferno” – “welcome to hell”,

    Expansão da mancha de criminalidade
    A década entre 2006 e 2016 foi marcada por um período de otimismo que teve seu ápice em 2011, ano que apresentou os melhores indicadores de segurança. Em seguida, a situação começou a se deteriorar. Ao fim do período, a violência não voltou ao que era; mas se reconfigurou e se espalhou geograficamente pelo Estado.

    Fortalecimento de facções criminosas
    “Você acha que a criminalidade não percebe que o Rio está à deriva, com um ex-governador preso, o mandato do atual correndo risco (referência a acusações de corrupção contra o governador Luiz Fernando Pezão), um Tribunal de Contas que está na cadeia? É uma situação de falta de legitimidade do Estado, um Estado que está um pouco à deriva, e a criminalidade percebe isso claramente”, argumenta Lemgruber.

    ‘Pacificação’ versus confronto
    O aumento do número de pessoas mortas pela polícia reflete o aumento de confrontos. Nos últimos cinco anos (2012-2016), o número de homicídios decorrentes de oposição à intervenção policial aumentou 120%, chegando a 920. Em 2012, o patamar mais baixo na última década, foram 419 mortes. Já em 2007, antes das UPPs, o número de mortos por policiais chegou a 1.330.

    http://www.bbc.com/portuguese/brasil-39816208

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 12:40
      • LZ 8 de maio de 2017 at 14:04

        Estado do RJ faliu.
        Acabou o dinheiro, COPA e Olimpiadas levaram o resto que tinha.
        Fora o dinheiro da Petro que não jorra mais.

        É o fim do RJ e o pessoal nem se ligou que pode virar uma Detroit

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • socrates 8 de maio de 2017 at 14:10

          Nao acabou o dinheiro nao. O hell ainda tem 70 deputados estaduais. 70. Cheios de assessores e de beneficios. Eles sao uns covardes: deixam quem ganha ate 5 salarios minimos sem receber mas nao abrem mao da mamata. Agora vejamos se algum partido tem coragem para propor uma reducao de verdade no legislativo ? Pt sabemos que so quer o caos. Pmdb so quer levar o $ para o exterior. E o psdb? Com a faca e o queijo na mao…. ficam quietos. Na oportunidade impar de dar o exemplo. Vai vendo…

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • O Cramulhao de FHCigienopolis45 8 de maio de 2017 at 22:07

            PSDB também só quer levar dinheiro pra fora como o PMDB, e ainda faz o caos como o PT através desses baderneiros pagos da camisa amarelo travesseiros de MBL sempre protestando. Me admira ver alguém ainda acredita nesses socialistas.

            3+
          • danielbh 9 de maio de 2017 at 08:40

            ahhaha psdb é um bom partido então? hahahaha ahhahahah hahahahah boa boa

            3+
            • avatar
      • Lucas 8 de maio de 2017 at 14:10

        não sei onde li por Lei se o Estado (RJ) não pode alimentar os presidiários eles podem entrar com mandado de segurança exigindo sua imediata soltura
        cabe até habeas corpus, cumprimento imediato. MEOZEUS… essa é a Lei. Me corrijam os foristas se eu estiver enganado

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 11:41

    Se a economia está crescendo o setor manda COMPRAR pois irá valorizar muito (30% a.a.)
    Se a economia está estagnada o setor manda COMPRAR pois é uma oportunidade pontual onde os preços estacionaram
    Se a economia está em recessão o setor manda COMPRAR pois é uma ótima oportunidade pois os preços estão com desconto
    Se a economia colapsar e os preços chegarem ao fundo do poço o setor mandará COMPRAR pois os TIJOLOS são MÁGICOS e serão algo eterno… ao menos é um teto para a cabeça…. é moeda forte…. quem compra não erra…. cóf… cóf…. rsrsrs… caiu a dentadura !

    42+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • mestre dos magos 8 de maio de 2017 at 11:52

      Bah From, no fundo do poço comprarei um para morar, mas será só um, nada de investir em tijolos.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 11:58

        eu tb….
        mas acho que irei construir

        já estou pesquisando projetos…. mas dessa vez não farei 200 metros quadrados…. farei de 110 a 120 metros quadrados… quero aproveitar luz natural… deixar espera para painel solar…. e o encanamento específico. Como eu já fiz isso em 2004/2005/2008…. já sei um pouco o caminho das pedras.

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Zé do Brejo 8 de maio de 2017 at 12:44

        Fundo do poço tem limite?

        2+
        • Annoying Brick in The Wall 8 de maio de 2017 at 13:10

          Tem sim! Aí quando alcançar, basta cavar um pouco mais hahahahaha

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Cajuzinha 8 de maio de 2017 at 11:46

    “AGORA, OS TEMPOS SÃO OUTROS”

    Quem procura imóvel usado para alugar deve aproveitar o atual momento em que os preços apresentam queda. Levantamento feito pela plataforma digital Viva Real, em 30 cidades de diferentes regiões do país, mostra que o preço nominal médio do metro quadrado (m²) para aluguel em João Pessoa atingiu R$ 19,83 nos três primeiros meses de 2017. Para o presidente do Sindicado dos Corretores de Imóveis da Paraíba (Sindimóveis-PB), Ubirajara Marques, explica que essa queda no percentual dos aluguéis em João Pessoa é atribuída através da baixa da Selic.

    Menor valor comparado ao mesmo período nos anos de 2016 e 2015, que registrou R$ 23,39 e R$ 24,13 respectivamente. Segundo o DMI-VivaReal (Dados do Mercado Imobiliário), o aluguel ficou 15,20% mais barato em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto que comparado ao último trimestre de 2016 (R$ 20,00), a capital está no topo das 10 cidades brasileiras que apresentaram maior desvalorização da média do preço nominal de aluguel. Niterói (RJ), Porto Alegre (RS) e Londrina (PR) vêm em seguida com 11%, 10,30% e 9,40%.

    Mesmo com a baixa no valor do aluguel é comum andar pela cidade e observar diversos imóveis com placas de alugar. Ubirajara conta que isso vem acontecendo devido à oferta hoje ser muito maior que a procura, há bastantes imóveis para escolher. “Em alguns casos, os imóveis estão vazios há mais de um ano, um reflexo da relutância dos proprietários em cobrar menos dos novos inquilinos, pois não entendem que, agora, os tempos são outros e que o mesmo espaço vale menos, principalmente o comercial”, justifica.

    https://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20170507152335&cat=economia&keys=pesquisa-aponta-queda-precos-imoveis-aluguel-jp-presidente-sindimoveispb-detalha-motivos

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 11:48

      Tranquilo nos R$ 10,00 o metro.

      3+
      • avatar
      • Nilson 8 de maio de 2017 at 14:44

        essa conta pode contar com o quintal? moro em casa e pago R$ 3,60 o metro. Quando valerá a pena comprar?

        2+
        • avatar
        • avatar
  • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 11:50

    Juros Futuros para 2021 (DI1F21)
    9,96% a.a.

    Mercado de dólar bem consolidado… sem direção… para variar na região dos 3,20
    IBOV na região dos 65 a 66k

    5+
    • avatar
    • Intendente 8 de maio de 2017 at 15:06

      Pré-fixado no sofisa a 10,5% a.a. 2 anos o vencimento.

      E aí, vai?

      1+
      • avatar
      • Leonardo M. 8 de maio de 2017 at 18:55

        O de um ano está 10,25%
        Vou pegar um pouco e daqui um ano vejo o que faço. Pago 17,5% de IR e fico feliz dá vida com 8,2% de rendimento anual líquido e com possível deflação na economia.

        Ahhhhh o juros no Brasil continua lindo!!!!

        2+
        • Intendente 8 de maio de 2017 at 19:33

          Realmente é tentador.

          0
    • Nelson Schadenfreude 8 de maio de 2017 at 13:04

      Preciso agradecer às informações do blog. No início do ano, queria comprar ações do setor imobiliário. Mas não conhecia a qualidade das empresas individualmente. Aí dei uma olhada nos comentários e me pareceu que a EZTC3 era uma das menos cagadas. Comprei. Lucrei 31% atá o momento. Devo realizar em breve. Dá para comprar uns IPhones com o lucro, mas prefiro umas LFTs.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Intendente 8 de maio de 2017 at 15:06

        Compre 2, uma para esposa e outro para a sogra.

        0
  • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 11:57

    Vocês estão muito pessimistas…. Eu acredito que se as reformas passarem teremos uma retomada nos próximos anos. Assim como hoje olhando no retrovisor podemos ver que o topo da valorização dos imóveis foi 2013, só saberemos quando foi o piso após alguns anos. Talvez esses analistas estejam certos, talvez seja wishful thinking, talvez seja apenas propaganda para incentivar o otimismo e com isso acontecer a retomada.

    4+
    • avatar
    • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 12:02

      é que é preciso separar o que é retomada da economia e os setores mais importantes do que é retomada específica dos imóveis

      24+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 12:03

        mesmo a Banânia crescendo 7,5% ao ano e mesmo a renda média aumentando 50% … indo para 3.100,00 ao mês por pessoa… ainda assim ficará complicado para a aquisição dos imóveis nesses patamares…… e os que não assalariados….e possuem uma renda bem maior… já possuem imóveis….

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 12:04

          *não são assalariados

          1+
          • CA 8 de maio de 2017 at 13:28

            MauricioSP,

            É exatamente o contrário do que você disse. Quando ALERTAMOS sobre o quanto uma bolha imobiliário é DESTRUTIVA para economia e constatamos que ela inevitavelmente terá uma explosão cada vez mais visível, na realidade somos OTIMISTAS. Pessimistas são aqueles que acham que a crise de DÉCADAS de Japão e Espanha são bons exemplos a serem seguidos, do quanto é “positivo” prolongar e aumentar a desgraça o máximo possível…

            Para que você possa entender melhor:

            Enquanto a distorção entre oferta e procura e entre preços dos imóveis e renda forem completamente absurdas, enquanto os preços dos aluguéis comerciais e residenciais e dos financiamentos imobiliários continuarem inviabilizando o crescimento de gastos de consumidores e empresas por estarem roubando uma proporção descabida das verbas disponíveis, não há como ocorrer qualquer recuperação do segmento imobiliário e muito menos dos preços dos imóveis, assim como estes são parte dos fatores que prejudicam a economia como um todo.

            Na medida em que o dinheiro subsidiado para alimentar a bolha está cada vez mais secando, tanto da poupança quanto do FGTS, mais estas distorções se fazem presentes e mais inviável fica a situação para o segmento imobiliário, até porque, de forma irracional as construtoras aumentam lançamentos de imóveis populares sabendo que não haverá financiamento acessível para os mesmos dentro dos volumes que elas estão praticando. Quando as construtoras forem obrigadas a “zerarem” os lançamentos, por total falta de capacidade para PEDALAR, o desemprego da construção civil, que já um dos que mais cresce no país, vai disparar de vez. Neste contexto, de novo, é prejuízo não só para o setor imobiliário como para economia como um todo e quanto mais PEDALAM, maior fica o tamanho deste prejuízo.

            Na medida em que os percentuais de distratos, frutos das vendas FALSAS na planta, continuam absurdos, mesmo com reduções em lançamentos ao longo de ANOS, a desproporção entre oferta e procura cresce sem parar, pressionando cada vez mais o caixa das construtoras e forçando-as cada vez mais a reduções sempre maiores nos preços dos imóveis, afinal elas precisam de caixa para sobreviver e pagar suas contas. Desproporção entre estoque e vendas aumentando, amplificando o inevitável resultado futuro de obrigar reduções cada vez mais drásticas em lançamentos e empregos neste setor.

            A inadimplência do crédito imobiliário na CEF, em patamar anormal, gerando volume RECORDE de imóveis em leilões e ainda assim, leiloando menos de 1/5 de toda a inadimplência, é também algo insustentável e que tem forçado cada vez mais a redução dos preços também. Não há nenhuma tendência de reversão quanto a isto, ao contrário, as renegociações mirabolantes da CEF servem apenas para MAQUIAR o problema e aumentá-lo ao longo do tempo, o que junto com os rombos dela de dezenas de bilhões de Reais, conforme forem se ampliando, apenas serão cada vez mais destrutivos para economia e sociedade quando não conseguirem mais MAQUIAR a realidade (ameaça de risco sistêmico, perda de confiança no setor bancário como um todo).

            Tem muito mais que sempre foi explicado por aqui, o que vale ressaltar, é que não trabalhamos com “deduções” SIMPLISTAS como as da mídia, por isto que previmos com grande antecedência a crise na economia neste blog, enquanto os “especialistas” diziam que nem crise teríamos…

            23+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 8 de maio de 2017 at 13:42

              exato CA
              soma que agora nem a inflação eles podem contar para ajudar
              assim que caiu abaixo de 4% anualizado começou a pipocar as falencias brancas das construtoras.
              o ajuste passa por ái, zerar os lançamentos na marra, na quebra, pq enquanto tiverem folego vão tentar pedalar.
              isso nas grandes cosntrutoras
              por outro lado as pequenas e médias com custos enxutos vão comendo terreno das grandes, ou mesmo uma média encampando e fundindo os despojos das grandes.

              10+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
            • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 16:03

              Eu não acredito na sua teoria de vendas FALSAS na planta, CA. Não vi prova disso em nenhum lugar. Pode ter casos de investidores que comprovando renda para comprar um apto investiram em quatro ou cinco? Sim, pois as construtoras não registram os contratos e não teria como saber o que o cara já tinha contratado de outras construtoras. Corretores comprando para depois revender? Acredito nisso também. Agora que isso fosse uma estratégia das construtoras para vender rapidamente, aumentar os preços e inflar o mercado, desculpe mas nisso não acredito. Primeiro que elas não tem tanta bala na agulha, e segundo que seria dois tiros no pé, um três anos depois na hora da entrega e financiamento, certamente viraria distrato. E o segundo tiro é que a maioria dos apartamentos são hipotecados durante a obra, então se inflar o preço por um ou dois anos e depois ser obrigado a baixar, vai perder dinheiro na hora de pagar o banco.

              Também não acredito que a bolha tenha sido a causa da nossa crise, pois o volume de apartamentos e casas vendidos no Brasil é muito pequeno. Se bobear nosso mercado de financiamento de veículos é maior que o mercado de imóveis. Ou seja é mais fácil a crise apertar 1 milhão de pessoas que financiaram carros de 50 mil do que 100 mil pessoas que financiaram apartamentos de 300 mil.

              Na minha opinião a bolha imobiliária aconteceu e foi causada pela melhora na economia brasileira de 2004 a 2012, segurança jurídica da alienação fiduciária que aumentou o crédito bancário para o crédito direcionado pela legislação para habitação (FGTS e poupança), aumento do FGTS com o pleno emprego e da poupança com os ganhos reais da população (estamos ricos), abertura de capital na bolsa pelas construtoras e baixa dos juros. Aliado a um governo com política populista e programas como o MCMV.

              Hoje estamos vendo o desinflar da bolha e da economia, descobrimos que não estamos ricos mas sim endividados, quem comprou para investir ou quem perdeu emprego optou pelo distrato e o imóvel teve uma correção de 20% nominalmente em relação ao topo em 2013 e uma correção de 20% pela inflação do período. No ReclameAqui a maior parte dos distratos cita perda de renda ou comparação entre o valor comprado na planta e o valor atual.

              2+
              • Lucas 8 de maio de 2017 at 17:36

                seus argumentos vão contra a sua própria conclusão
                no 1° parágrafo vc descreve exatamente o que aconteceu e o que vem acontecendo, dizendo que não aconteceu, é meio esquizofrenico isso da sua parte, foi examente o tiro no pé que setor deu, que colocou as grandes construtoras de 4, em falencia branca.; São os fatos concretos!!!
                no 2° é o velho mimimi de 5% do PIB vc ignora a alavancagem, o risco e o juros pornográfico deste país. O que foi feito foi suficiente para colocar todo o sistema do MCMV em situação falimentar, só não vemos pela contabilidade criativa e mil subterfúgios. Os fatos denovo comprovam, o crédito está congelado, se fosse como vc diz o pagamento das parcelas velhs daria lastro pra novos créditos, mas a verdade é que a pedalagem atingiu a exaustão, e outros detalhes mais que fazem a diferença do bR pros EUA, a comparação de porcentagens simplesmente não se aplica
                no 3° é uma insanidade pensar que uma economia próspera e segura causa bolha, é exato contrário, em países prósperos e seguros o preço do imóvel abaixa e se torna mais adquirível, aumentam as construções. No BR o preço foi a valvula de escape das distorções que vc nega. Publicamos aqui diversos dados comprovando que em países desenvolvidos prósperos e equilibrados um imóvel custa na média apenas 2 ou 3 anos da renda bruta. Seu raciocínio não encontra provas concretas, na verdade ele vai na contra mão do que vc defende
                no 4° é interessante ver que pessoas mercado friends já admitem queda de 40% (20% nominal + 20% de inflação) mas infelizmente vc está atrasado 2 anos. Aliás a 2 anos pessoas como vc defendiam estabilidade perante a inflação, e daqui 2, pessoas como vc vão estar dizendo que 80% foi apenas um leve ajuste por causa do PT ou qualquer desculpinha dessas.

                16+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 19:40

                  Lucas
                  > no 1° parágrafo vc descreve exatamente o que aconteceu e o que vem acontecendo, dizendo que não aconteceu,
                  > é meio esquizofrenico isso da sua parte, foi examente o tiro no pé que setor deu, que colocou as grandes
                  > construtoras de 4, em falencia branca.; São os fatos concretos!!!

                  Não vi nenhuma prova, e são empresas públicas, de notícia: “PDG vende 10 mil apartamentos, depois descobre que vendas foram FALSAS”. O que seria a venda falsa? Não pagou a corretagem? Não pagou as parcelas? Eu sei que a construtora tem uma vantagem pois a CMV deixa reconhecer a receita do imóvel como venda. Mas quando chegar na hora do financiamento, quando a construtora recebe 70% do valor do imóvel, ocorreria o distrato. Não é vantagem paraa construtora. É vantajoso para um investidor pontual que planeja os pontos de entrada e saída, como o CA mencionou, mas uma construtora se sujeitar a fazer um esquema desse seria o equivalente a suicídio. Pode até ser mas como eu disse, todos os distratos que procurei se referiam a pessoas que perderam o poder de compra, não ao uso de “laranjas”.

                  1+
                • MauricioSP 9 de maio de 2017 at 09:50

                  Lucas,
                  >no 2° é o velho mimimi de 5% do PIB vc ignora a alavancagem, o risco e o juros pornográfico deste país

                  O que você acha mais provável deixar as famílias sem dinheiro, num país com 50 milhões de famílias? Em 3 anos 6 milhões de famílias financiarem automóveis (parcelinha nova) ou 1 milhão de famílias financiarem apartamentos (delta entre aluguel e parcela do financiamento)?

                  0
                • MauricioSP 9 de maio de 2017 at 09:54

                  Lucas,

                  >no 3° é uma insanidade pensar que uma economia próspera e segura causa bolha, é exato contrário, em países prósperos e seguros o preço do imóvel abaixa e se torna mais adquirível, aumentam as construções.

                  Como já foi dito aqui o imóvel demanda tempo para construção, 3 a 4 anos, ou seja se aumenta a demanda primeiro aumenta o preço para depois aumentar a disponibilidade de imóveis. E foi exatamente o que vimos na bolha. O crédito imobiliário aumentou 10x, mais pessoas procuraram imóveis, construtoras se capitalizaram na bolsa e construíram para atender a demanda. A bolha é causada pelo mercado opaco, com poucas informações. As pessoas vêem o crédito disponível e o preço aumentando e correm para comprar antes que fique inviável, as construtoras correm para construir para atendar a demanda crescente, investidores adquirem unidades para fazer lucro rápido, e uma hora o negócio desanda e a bolha estoura.

                  0
              • CA 8 de maio de 2017 at 17:38

                MauricioSP,

                Já que você não acredita, como você explica o que consta abaixo?

                PDG: se tornou a maior empresa do setor nas Américas, incluindo os EUA, entre meados de 2010 e 2011. Ao final de 2011, “descobriu-se” um rombo de mais de R$ 1 BILHÃO em distratos, algo que nunca havia acontecido antes na história desta empresa. O que aconteceu? Foi a crise de 2011 / 2012? Como ela cresceu tanto e logo em 2012 já teve um prejuízo líquido de mais de R$ 2 bilhões e dívida líquida de mais de R$ 5 bilhões, bem acima de 100% em relação ao patrimônio liquido? O que explica vendas que segundo você foram reais, terem gerado além destas aberrações uma desproporção entre estoque e vendas absolutamente anormal também?

                E a sexagenária Gafisa, que teve um percentual de distratos absolutamente anormal em 2011, que ela nunca tinha tido apesar de existir há 60 anos e praticar vendas na planta HÁ DÉCADAS, qual a sua explicação para este fenômeno? Novamente a crise de 2011 / 2012? Como vendas reais puderam produzir estes resultados?

                Por que no ano de 2011, o “fenômeno” acima aconteceu EXCLUSIVAMENTE com as construtoras que tiveram o maior crescimento dentre todas elas? Se era uma crise antecipada da economia, por que não afetou todas as construtoras AO MESMO TEMPO?

                Não lhe ocorreu que foi exatamente porque estas construtoras foram as que mais cresceram que isto levou o preço a crescer e ainda, que isto que também levou à maior crise do segmento imobiliário até então, que ocorreu em 2012? Não lhe ocorreu que demais construtoras passaram a praticar o mesmo golpe das vendas FALSAS na planta logo em seguida, com os resultados aparecendo a partir de 2012, exatamente para conseguir competir com aquelas que mais cresciam?

                Se o processo acima não teve influência tão relevante, porque em 2012 o faturamento das construtoras caiu 30%, os lançamentos mais de 40%, as vendas mais de 20%, os distratos mais do que dobraram, o prejuízo liquido consolidado passou de R$ 1 bilhão, a dívida de 5 delas com Ações na BOVESPA passou de 100% do patrimônio liquido, dentre diversos outros resultados catastróficos, tudo isto foi consequência da “crise na economia” em 2012?

                Como você explica o fato de que, se “vendiam” tudo na planta, no ano de 2012 o estoque em poder das construtoras simplesmente duplicou, graças a um volume absurdamente elevado de distratos? Se vendiam tudo e não eram vendas FALSAS, o que explica este resultado? Vendas REAIS geram super-estoque absolutamente anormal como neste caso? Em qual lugar do Mundo e em qual situação você viu isto? Pode ser no Brasil com dados de décadas atrás ou em qualquer lugar do Mundo, para qualquer segmento de mercado, se você tiver evidências de que isto é normal, não exite em apresentá-las, afinal se isto tudo foi normal, tenho certeza que você deve ter vários exemplos, nem que sejam de outro segmento, onde você já viu isto acontecer, basta apresentar alguns deles que já nos convenceremos…

                Quer dizer que você acha que a bolha não influenciou na crise na economia?

                As informações da última década sobre grande volume de lojas fechando por não conseguirem pagar aluguel que cresceu completamente fora dos fundamentos não significou nada para a economia?

                O setor de construção civil ter DOBRADO a sua participação na geração de empregos formais no curtíssimo período de 2006 a 2009 (de 8,4% de todos os empregos formais gerados para 16,9%), para a partir de 2011 reduzir cada vez mais sua participação, até voltar ao normal em 2013 e com isto neste período tendo ajudado a desacelerar os empregos, para logo em seguida puxar o desemprego, não lhe diz nada? Mesmo sabendo que até 2013 sequer existia a Lava-Jato ou crise na economia e que a desaceleração forte e anormal foi em virtude de quedas mandatórias em lançamentos, que também foram fortes e anormais devido aos super-estoques causados pelos volumes anormais de distratos (=vendas FALSAS na planta)?

                Quer dizer que o fato da CEF ter uma inadimplência acima de 90 dias RECONHECIDA oficialmente nos seus relatórios na ordem de 1,8%, que é absolutamente anormal, em especial reconhecendo-se que é para o crédito imobiliário onde o normal é no máximo 1% e sabendo-se que mediante um crescimento exponencial do crédito imobiliário concedido o normal seria um percentual ainda menor, uma vez que nos primeiros anos o normal é não haver inadimplência, ainda assim isto não lhe chama a atenção para os impactos na economia? Mesmo sabendo que pelos números OFICIAIS isto já equivale a 100.000 famílias que não conseguiram pagar suas contas de forma geral e com isto foram obrigadas a deixarem de pagar o financiamento imobiliário correndo sério risco de perderem seus imóveis? Mesmo sabendo que os números REAIS de inadimplência acima de 90 dias são muito superiores a estes? Isto não lhe deu nenhuma pista de que o fato da CEF aceitar depósitos como comprovantes de renda ou pessoas que não ajudariam a pagar na comprovação de renda levou a um volume ANORMAL de crédito podre, ao mesmo tempo colaborando para a geração de super-endividamento e inadimplência anormal para outros itens de consumo? Não lhe ocorreu que na medida em que tivemos o crédito imobiliário concedido crescendo 22 vezes de 2004 a 2011, isto era algo ANORMAL, que levou MILHÕES de famílias a terem endividamento muito maior no mês a mês, levando a queda de consumo e aumento de endividamento para estas famílias?

                Ainda sobre o assunto acima, você considera “mera coincidência” que ao mesmo tempo que o endividamento das famílias com o crédito imobiliário em proporção a sua renda TRIPLICOU no período de 2010 a 2015, o crédito para outros fins CAIU e a inadimplência dos consumidores cresceu com velocidade de mais de o DOBRO do período anterior? Realmente acredita que apesar das “facilidades” do crédito imobiliário isto não gerou ao mesmo tempo um super-endividamento de MILHÕES de famílias que adquiriram este crédito imobiliário ao longo de UMA DÉCADA e que isto não teve nenhum efeito na economia?

                Tem mais uma infinidade de outros efeitos da bolha imobiliária sobre a economia, apresentados e desenhados neste blog INÚMERAS vezes, o que consta acima é só uma AMOSTRA.

                13+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • CA 8 de maio de 2017 at 17:54

                  Ah, esqueci de um ponto:

                  Por que as “construtoras” aplicariam tal golpe para depois se auto-destruírem?

                  Para começar, a sua premissa está COMPLETAMENTE ERRADA. Construtoras não são seres vivos. Quem promoveu tudo isto foram TUBARÕES que faturaram ALTO e não estavam nem um pouco preocupados se as empresas sobreviveriam a isto ou não, aliás, eles já sabiam muito bem da catástrofe que estavam plantando, inclusive tinham ampla experiência no assunto.

                  Exemplo 1:

                  PDG: Enrique Bañuelos, conhecido por ter sido o pai da bolha imobiliária espanhola, entrou na PDG em 2007 com participação relevante. Em 2007 a PDG disparou na compra de terrenos, disparando nos lançamentos e vendas na planta a partir de 2008. Entre 2010 e 2011, a PDG atingiu o maior valor de mercado das Américas e logo em seguida Enrique Bañuelos vendeu sua participação com LUCRO BILIONÁRIO. Logo em seguida é que “descobriram” o volume BILIONÁRIO de DISTRATOS na PDG. A empresa quebrou, mas Enrique Bañuelos teve lucro bilionário.

                  Exemplo 2:

                  Gafisa: Sam Zell, um dos MEGA investidores da bolha imobiliária americana, entrou na Gafisa em 2005. A partir daí, esquema e resultados análogos ao que aconteceu com a PDG. A Gafisa teve valorização recorde, em 2010 Sam Zell vendeu 97% de suas Ações com LUCRO BILIONÁRIO e logo depois a Gafisa teve distratos desproporcionais. Entrou em crise grave em 2012 e se não tivesse vendido 70% do segmento Alphaville em 2013 já teria quebrado naquela época.

                  Quer outros exemplos?

                  Veja todas as diversas pirâmides financeiras que tivemos no Brasil, desde as mais antigas, incluindo as fazendas reunidas boi gordo, a do Avestruz, até as mais recentes, como a Telexfree e BBom, o modus operandi é sempre o mesmo, pessoas enriquecem e as empresas utilizadas para o golpe quebram.

                  Se quiser mais uma referência, não de pirâmide financeira, mas de golpe para fins particulares, veja o próprio caso da Encol algumas décadas atrás: proprietário ficando bilionário em troca de quebrar a empresa.

                  Estude o que aconteceu na bolha imobiliária americana. O Banco Lehman Brothers quebrou, mas seu presidente teve rendimentos bilionários.

                  Estude o que aconteceu com os tubarões por trás de Enron e WordComm no início do século, que tiveram lucros bilionários em troca da quebra de suas empresas.

                  Por que isto acontece? De novo, porque empresas não são seres vivos, são as pessoas que dirigem as empresas que ficam bilionárias, sendo que as as empresas quebram por causa disto, as empresas foram USADAS para que os golpes fossem aplicados, simples assim.

                  17+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • socrates 8 de maio de 2017 at 19:10

                    “Para começar, a sua premissa está COMPLETAMENTE ERRADA. Construtoras não são seres vivos. Quem promoveu tudo isto foram TUBARÕES que faturaram ALTO e não estavam nem um pouco preocupados se as empresas sobreviveriam a isto ou não, aliás, eles já sabiam muito bem da catástrofe que estavam plantando, inclusive tinham ampla experiência no assunto.”

                    e isso seria impossível sem o conluio do governo.

                    5+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • CA 8 de maio de 2017 at 19:18

                      Socrates,

                      Não só do governo. Nesta conta entram imprensa, não só através do FINGE ZAP que foi inventado por Globo + NRE Poli USP, mas em uma infinidade de reportagens pagas. Entram os bancos privados também, que embora não tenham feito uma lambança do nível da CEF, ainda assim colaboraram e muito para a DESINFORMAÇÃO e ampliação irresponsável do crédito. Nesta entram também, não como conluio, mas como idiotas úteis, os sardinhas da BOVESPA que compraram Ações destas construtoras, aqueles que compravam um imóvel que era o maior investimento da sua vida sem sequer ler o contrato, aqueles que defendem este setor cegamente sem enxergar o óbvio e fugindo dos fatos e dados como o diabo foge da cruz, dentre outros agentes que participaram do esquema, consciente ou inconscientemente.

                      6+
                      • avatar
                      • avatar
                • MauricioSP 9 de maio de 2017 at 10:13

                  CA,

                  O ônus da prova é de quem acusa. Me prove, das 140 mil unidades vendidas pela PDG em 2011, traga 100 de pessoas que compraram imóveis na planta, sem qualquer tipo de renda. Os ditos “laranjas”. Isso para mim é que seria venda FALSA. Me explique, sendo uma empresa com ações em bolsa, como a auditoria aprovou os números da PDG, e por que os acionistas não acionaram o ministério público se a empresa é um golpe na praça e as vendas são falsas.

                  A PDG publica seus relatórios anuais para investidores, não tenho conhecimento suficiente para analisar tudo, mas estão no link abaixo. No ano 2011 que você citou ela diz ter entregue 32,4 mil imóveis. É no momento da entrega que acontece ou o distrato e o imóvel vai pro estoque, ou a quitação do saldo devedor através da venda, seja em espécie ou por financiamento. Quantos desses imóveis foram vendas FALSAS na planta e foram distratados?

                  PDG – Relatórios Anuais
                  http://ri.pdg.com.br/conteudo_pt.asp?idioma=0&conta=28&tipo=32526

                  0
                  • lendo e observando 9 de maio de 2017 at 10:36

                    Nossa vc eh muito burro e muito crianção, fica implicando como o termo vendas falsas e qr q as pessoas aqui do blog provem pra vc atraves de uma investigação policial que os diretores tinham laranjas e outras baboseiras que so mesmo sua cabaça infantil poderia criar.
                    Ve se cresce crianção, pois os percentuais de distrato e estoque ja estao tao escandalosos que os jornais ja publicam (com anos de atraso, claro) esses numeros.
                    As besteiras que vc escreve tem um lado bom, é uma oportunidade pras pessoas aqui do blog que tem paciencia apresentarem os numeros e fatos historicos pra refrescar nossa memoria.
                    Ja aproveito e agradeço ao CA pela paciencia que tem, principalmente em aturar pessoas como vc.

                    4+
                    • MauricioSP 9 de maio de 2017 at 10:43

                      Continue lendo e observando, quando conseguir participar com argumentos e sem xingamentos, aí volte a postar!
                      A PDG entregou 32 mil imóveis em 2011. Foram vendas falsas? Onde estão eles? Não estão no estoque da construtora, onde foram parar?

                      0
                    • lendo e observando 9 de maio de 2017 at 11:58

                      os argumentos estao com o CA eu venho pra pra te sacanear mesmo pela sua burrice

                      1+
      • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 12:14

        Se fizerem boas reformas, e com o investimento estrangeiro podemos crescer 3% ou 4% ao ano a partir de 2019. Se a reforma trabalhista for da forma que eu acredito, as pessoas receberão nominalmente mais dinheiro, com menos benefícios. Por exemplo na área de TI é comum alguém escolher entre 4 mil CLT ou 7 mil PJ, se isso for aplicado à toda a economia com a segurança jurídica de contratação de autônomos e terceirizados na atividade fim, vamos ter um aumento da massa real de salários.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 8 de maio de 2017 at 13:27

          comento sobre tudo lá embaixo pra não crescer muito a discussão
          só lembro a vc mauricio que não é questão de pessimismo, mas de cuidado com excessod e otimismo
          apenas como exemplo, o fim do imposto sindical obrigatório??? Vc pensa que os sindicatops não teriam “outros” instrumentos para extorquir este imposto mesmo que não seja obrigatório???
          é pra inglês ver??? Tbm não
          Vai é dar muita briga jurídica, o fim não será o Fim, será um talvez novo começo.

          4+
        • CA 8 de maio de 2017 at 14:02

          MauricioSP,

          O que dizem as maiores empresas de TI do País quanto ao ajuste fiscal em andamento e sua capacidade de aquecer o segmento?

          Link: http://convergecom.com.br/tiinside/07/04/2017/empresarios-reagem-reoneracao-da-folha-de-pagamento/

          Trechos do link acima, “entre aspas”:

          “Os CEOs da Stefanini, TOTVS, BRQ e Resource, Marco Stefanini, Laércio Cosentino, Benjamin Quadros e Paulo Marcelo, respectivamente, reuniram a imprensa nesta tarde de sexta-feira,7, para defender o setor frente à “reoneração” da folha de pagamento.”

          “Os empresários definiram uma “estratégia de guerra” para reverter a decisão junto ao Congresso. Começaram convocando os jornalistas para apresentar números de evolução do setor, empregabilidade, dados de recolhimento de impostos e o ticket médio pago aos trabalhadores do setor.

          Disseram que a reversão do modelo de recolhimento fechará postos de trabalho, e defenderam que tecnologia da informação deve ser considerada pelo governo uma área estratégica, pois, além dos mais de 500 mil postos de trabalho direto, gera riqueza e competitividade ao país.”

          Por que a reação acima? Por que eles simplesmente não terceirizam todos e não fazem NF para os clientes em formato “quarteirizado”?

          Na realidade as empresas acima terceirizavam os consultores no passado e entregavam NF´s dos serviços “quarteirizados” para os clientes. Foram OBRIGADOS a parar com esta prática na medida em que cresceram e principalmente porque tiveram que fazer abertura de capital (IPO). Esta prática de “quarteirização” leva a um volume ENORME de processos trabalhistas, o que é incompatível com o que se espera de uma empresa de capital aberto. Com a “reoneração”, estas empresas não vão simplesmente “quarteirizar” novamente, o caminho que elas adotaram é sem volta, a nova legislação não os beneficiará em nada, nem mudará as decisões dos juízes trabalhistas.

          Ah, mas muitas empresas menores e que não são de capital aberto e até terceiros poderão prestar serviços neste formato “quarteirizado” ou diretamente terceirizado do consultor entregando NF para empresa. Os clientes de forma geral aceitam cada vez menos esta prática, até porque eles muitas vezes são arrolados como devedores solidários ou algo semelhante, o risco de processo trabalhista é repassado para eles. De novo, esta nova legislação quanto a terceirização não muda nada disto. Por acaso você não ouviu falar sobre processo trabalhista contra a Uber no Brasil?

          A nova legislação faz com que o débito do vínculo trabalhista seja cobrado PRIMEIRO da empresa prestadora de serviços e depois da contratante, oficializando isto. Mas este já era o entendimento anterior dos tribunais trabalhistas, por isto que disse que NA PRÁTICA, não muda nada o que coloquei acima, apenas formalizaram o que já era um entendimento comum dos juízes, os riscos para empresa contratante continuam.

          Para que você possa entender melhor o que consta acima:

          https://www.contabilizei.com.br/contabilidade-online/lei-da-terceirizacao

          Trecho do link acima:

          “A empresa contratante responderá de forma subsidiária pelos débitos trabalhistas da terceirizada, que será autuada primeiramente como empregadora. Então, havendo impossibilidade de cobrança, a empresa contratante será acionada como subsidiária;”

          Outro ponto: receber maior valor líquido agora, como no seu exemplo, ao invés de ter direito a férias, décimo terceiro e fundo de garantia, além de convênio médico, odontológico, etc., embora signifique uma valor liquido maior a receber para um profissional terceiro de TI, na prática na grande maioria das vezes representa apenas uma mudança de fluxo de caixa, onde a pessoa recebe antecipadamente aqueles valores. O décimo terceiro incorporado no seu liquido mensal, você não vai receber no final do ano. Idem quanto a férias. Não haverá FGTS a receber quando for desligado, muito menos 40% sobre o FGTS. É uma grande ILUSÃO achar que você passará a receber muito mais, poderá gastar muito mais e assim colaborar mais com o crescimento da economia, até porque se isto acontecesse de verdade em larga escala, pela redução significativa nos impostos federais arrecadados, o déficit fiscal iria crescer ainda mais (NF´s de serviço com menos impostos para governo federal do que o vínculo CLT).

          Sobre a “felicidade” dos profissionais de TI quanto às mudanças na lei que você mencionou, pesquisem no link abaixo os fóruns realizados a respeito deste tema. Na GRANDE maioria das vezes os usuários se sentem ainda mais EXPLORADOS pelas grandes consultorias, facilitar a terceirização neste segmento tende somente a aumentar este sentimento.

          http://www.apinfo.com/apinfo/

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Zebolheu 8 de maio de 2017 at 14:13

            Interessante o que você escreveu a respeito dos clientes exigirem que a consultoria de TO tenha apenas funcionários contratados. Tenho contato com uma ex-startup que, devido a seus grandes clientes, só poderiam ter funcionários CLT, e por isso não poderiam contratar um terceirizado para um projeto pontual.

            2+
            • avatar
          • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 16:08

            O Brasileiro quer ser como o americano mas não quer pagar o preço que o americano paga. Lá o padrão é employee “at will” e sem benefícios, no máximo duas semanas de férias. Por isso que o cara recebe mais. Vamos ter que aguardar o que o Temer vaio sancionar e qual segurança jurídica o nosso judiciário dará a esta reforma trabalhista. Mas se em dois anos tiver a opção de um modo de trabalho similar ao americano, com certeza nominalmente o trabalhador receberá mais, e terá maior capacidade de consumo.

            Obviamente o tiro no pé na vida de cada um, é que se o cara não souber guardar dinheiro, ao ser demitido perderá casa, carro e tudo que financiou já no mês seguinte… mas parece que nisso os americanos não bananenses também:

            6 in 10 Americans don’t have $500 in savings
            http://money.cnn.com/2017/01/12/pf/americans-lack-of-savings/

            Nearly six in 10 Americans don’t have enough savings to cover a $500 or $1,000 unplanned expense, according to a new report from Bankrate. Only 41% of adults reported having enough in their savings account to cover a surprise bill of this magnitude. A little more than 20% said they would put it on a credit card, the report said, while 20% would cut their spending and 11% would turn to friends and family for financial assistance.

            5+
            • avatar
        • Sandro_Monstro 8 de maio de 2017 at 14:15

          As empresas para serem competitivas precisam reduzir custos, quando ela tiver a opção de contratar por PJ legalmente o que vai ocorrer é redução nos salários praticados aos “empregados PJ” de hoje. No máximo serão incluídos férias e décimo terceiro ao salário, o que não é nenhum aumento.

          2+
          • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 19:22

            Sim, por causa da justiça trabalhista que considera a empresa contratante de serviços como “devedor solidário” e considera sempre os interesses do trabalhador como parte mais fraca. Por isso que digo, a insegurança jurídica é grande, se resolverem isso vai mudar muita coisa, e rapidamente!

            1+
        • socrates 8 de maio de 2017 at 14:17

          Boas reformas? Esses bandidos de brasilia sao os mesmos que estupraram as 10 medidas contra a corrupcao. Sao os mesmos que defendem ‘relacoes republicanas’ com sabidamente corruptos. Eles nao estao nem ai. Aprovam volta de dinheiro que saiu ilegal atraves de seus laranjas e estao pouco se f$÷==% para os boçais que os ‘elegeram’. Por que eles nao comecam pela reforma tributaria? Por que eles nao dao o exemplo? Quem foi pego com a boca na butija foram eles!!!

          9+
          • avatar
      • to bolhado 9 de maio de 2017 at 07:12

        Esse é exatamente o ponto, From. Recuperação econômica do país e situação do mercado imobiliário são coisas diferentes.

        0
    • Money_Addicted 8 de maio de 2017 at 12:20

      acho “impossivel” o mercado de imoveis subir, por N fatores exaustivamente comentados aqui, ainda mais acabando o dinheiro para o governar emprestar, quem vai comprar imovel de 500k? Quem vai pagar os valores pedidos por imoveis no RJ q vive uma guerra civil? Na vdd nao soh la….quase toda a banania.

      Obviamente, que tem muita gente que QUER, mas como sabemos querer nao eh poder…..

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • socrates 8 de maio de 2017 at 14:19

        Quem precisa lavar $$ (no hell, como nao poderia deixar de ser, sao muitos) . No resto do país, alem destes tb hao os que acreditam em um apocalipse zumbi financeiro.

        3+
        • avatar
        • avatar
    • Nelson Schadenfreude 8 de maio de 2017 at 12:58

      Sendo otimista ou pessimista sobre a economia, a bolha imobiliária ainda vai levar um tempo para murchar. ..
      A bolha imobiliária aqui foi formada sobretudo pelo crédito habitacional desenfreando fornecido pela Caixa na era PT.
      Imagina uma situação de “equilíbrio”, em que as casas estão com preços “justos” e uma parte das pessoas aluga ao invés de ser proprietário. De repente, os bancos começam a dar crédito habitacional barato para qualquer Zé Mané. O que acontece? Os preços sobem. E muito. Todos querem comprar uma casa para chamar de sua.
      Se fossem carros, as montadoras aumentariam a produção imediatamente, e a demanda maior se traduziriam num ligeiro aumento de preços (margem das montadoras), e um grande aumento da produção (vimos isso há uns 5 anos). Sendo casas, a oferta é inelástica no curto prazo (leva em média de 1 a 2 anos para levantar um prédio de apartamentos, no melhor dos casos). Assim, só os preços podem responder imediatamente, e sobem muito. Então, as construtoras se ouriçam, saem comprando estoques de terrenos (e ajudando a inflar os preços) e iniciam a construção de imóveis. Com os preços subindo, quem comprou imóvel no início do ciclo fez um excelente negócio. Novos “investidores” olham esses resultados passados e tentam replicar, comprando mais imóveis e alimentando o processo. Quando o impulso creditício se exaure, a demanda cai justamente quando muitos imóveis estão terminando de ser construídos e entrando no mercado. Aí vem a ressaca. Que é lenta, pois os preços de imóveis tem rigidez nominal (neguinho se recusa a admitir a perda e segue pedindo o preço do pico da bolha).
      Esse processo todo tem uma dinâmica mais lenta do que a de um ciclo normal de política monetária. Mesmo a Selic caindo agora, (o que ajuda o mercado imobiliário), os passivos já acumulados levarão muito tempo para se desfazer.
      Assim, sendo otimista ou pessimista sobre a economia, a bolha imobiliária ainda vai levar um tempo para murchar.

      38+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 16:20

        Eu tenho 40 anos, então analiso as coisas de 1994 pra cá. Antigamente era bem difícil financiar um imóvel, as taxas de juros eram bem altas e a exigência de garantias também. O prazo para pagamento era menor. E havia um problema: muito banco não financiava de jeito nenhum, pois não havia segurança jurídica. Era impossível retomar o imóvel do inadimplente, se ele fosse a única moradia da família.

        A época do FHC de 1994 a 2002 foi de muitas mudanças, o povo deve que se acostumar à estabilidade da moeda. Enfrentamos quatro grandes crises, 25% de desemprego, quebra de bancos estatais. O FHC saneou e vendeu muita coisa, abrindo caminho para o crescimento que veio a seguir. De 2003 para cá a situação financeira melhorou bastante, o Lula colheu os frutos e não teve grandes crises externas além da de 2008/2009. E aos poucos foram dando segurança jurídica para a alienação fiduciária, e os bancos privados começaram a investir mais no crédito imobiliário. O volume de crédito cresceu mais de 10x. Além disso o governo fez o MCMV com juros e entrada subsidiada, entramos na exuberância do crescimento e pré-sal, país da copa e olimpíadas. Até 2011 tudo isso funcionou. Depois começou a desandar.

        Enfim, já tivemos uma correção, de uns 40% contando queda nominal e inflação. Mais um ano ou dois teremos 50% de queda, o que significa a volta aos valores pré-bolha. Aí é o possível fundo do poço, e com a retomada do crescimento os preços podem começar a aumentar novamente. Enfim, em 2021 podemos olhar para trás e dizer que o teto foi em 2013 e o piso em 2018. Ou não.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • Zé do Brejo 8 de maio de 2017 at 16:54

          Piso 2018? Acho bem dificil, povo tá botando muita fé nas reformas da previdência e trabalhista.
          Voô de galinha, enquanto o governo não cortar despesas e diminuir o tamanho do estado, todas as medidas serão placebo.

          26+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • socrates 8 de maio de 2017 at 19:34

            o governo precisa, no minimo, gastar melhor.
            Se houvesse usado o “keneysianismo” para obras de infraestrutura, como melhora das estradas, ferrovias, metros , saneamento básico, etc. nossa situação atual seria bem menos pior. Mas usou-se a construção civil para inflar o preço dos imoveis, como o CA demonstrou acima. E pouquissimos se deram MUITO bem.
            Vejam o exemplo do Hell. BILHOES de royalties foram para corrupção e despesa de pessoal. Resultado? Até hoje varias estradas em mao dupla, metro ridiculamente pequeno e, pelo incrivel que pareça, congestionado, na capital e, para piorar, falta de saneamento básico endemica por todos os cantos. Não adianta campnha contra dengue por aqui… É impossivel um mosquito saudavel nao ficar doente com tanto esgoto.

            9+
            • avatar
            • avatar
        • Money_Addicted 8 de maio de 2017 at 17:26

          fundo 2018? ou seja daqui 6 meses?
          eu tenho a mesma idade q vc, mas ja faz mto tempo q nao tenho o menor otimismo com essa terra, tenho sim, otimismo com as minhas financas 🙂
          moro em campinas/sp e por onde eu ando vejo placa de aluga-se por todo lado, minha visao eh q o fundo do poco sera abaixo dos patamares pre-bolha, pois foram construidos muitos imovies nessa fase.
          Ainda, eu nao tento acertar o cu da mosca 😉 pra mim, enqto o PMJ for mais interessante q comprar tijolos eu fico tranquilo.

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 18:58

            Vamos dizer que a a reforma trabalhista e da previdência sejam aprovadas e sancionadas até o final de 2017. Terminamos 2017 com 8% de juros real, crescimento de 0,5% do PIB (2% anualizado) e Selic a 8%. Começa uma certa dose de otimismo com 2018. Em 2018 o governo aprova uma reforminha tributária básica, com a volta da CPMF, fusão de PIS/COFINS e ICMS igual para todos os estados. Lula é preso e o rio de janeiro não implode (governo libera mais um dinheiro). 2018 começa com otimismo, previsão de crescimento de 3%. Governo vende mais umas fatias recursos estatais e libera compra de terras por estrangeiros, venda das companhias aéreas, etc, várias ações para trazer dinheiro.

            Com o otimismo e eleições, e se a Lava Jato chegar forte nos caciques do PSDB, podemos ter um Doria contra um Bolsonaro e um Temer relutantemente candidato. Continua Temer e seguem mais reformas, em 2019 crescimento do PIB de 4% sustentável por vários anos, e o fundo do poço fica em 2017/2018. É uma das perspectivas que eu tenho para o futuro. Ou pode dar Lula de novo. Por isso coloquei o “Ou não” no final, a la Caetano. Muitas variáveis e seria tolice ter alguma certeza do futuro. Mas temos possibilidades de começar um novo ciclo de crescimento sim!

            3+
            • avatar
            • avatar
            • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 18:59

              Correção: 4% de juros real

              0
            • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 19:08

              Também poderemos ter um segundo turno com Marina Silva X Lula

              5+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
        • Lucas 8 de maio de 2017 at 17:48

          fundo em 2018???
          – vc ignora os escabrosos estoques Pret-a-porter nas mãos da cosntrutora admitidos pelo setor de pelo menos 3 anos de venda, isto construindo ZERO até lá, que não vai acontecer pq eles precisam pedalar pra não falir.
          – vc ignora o o shadow inventory preso entre distratos e leilões encalhados no limbo jurídico em algum lugar entre banco, cosntrutora e sardinha, sabe-se lá quanto, só na CAIXA são 40 mil imóveis admitidos, que pode ser algo como 10% do total.
          – vc ignora o estoque fantasma na mão de investidores sardinha, este que o setor imob tbm ignora de pelo menos aí mais uns 3 a 10 anos de venda, ninguém sabe, lembro de se falar em 50%, mas pode ser muito mais ua vez que muitos destes eram jovens investidores que vão voltar a morar com a mãe.

          Meu palpite é 2027 e estou sendo otimista, com base em Encol e BNH quando se levou 10 anos entre falir e o mercado voltar a respirar. A falencia branca da PDG agora em 2017 + 10.

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 19:13

            Nossa, 40 mil imóveis?! Isso é bastante Lucas? Uns números pra pensar na cama:

            Minha Casa Minha Vida atinge 3,857 milhões de moradias. Até março/1015 último, o programa criado em 2009 entregou 2,169 milhões de unidades e tem mais 1,688 milhão de casas e apartamentos já contratados
            http://www.brasil.gov.br/infraestrutura/2015/05/minha-casa-minha-vida-atinge-3-857-milhoes-de-moradias

            Lembrando que o Brasil vendeu 2 milhões de automóveis em 2016, sendo metade financiado. Foram emplacados no ano passado 2.050.327 automóveis, comerciais leves (picapes e furgões), caminhões e ônibus. É o volume mais baixo desde 2006, quando 1.927.738 unidades foram vendidas.
            http://g1.globo.com/carros/noticia/2017/01/vendas-de-veiculos-novos-caem-20-em-2016-pelo-4-ano-seguido.html

            Se a PDG falir não faz nem cócegas, exceto para 10 mil famílias prejudicadas. A Sete Brasil faliu e causou um prejuízo de 6 bilhões aos bancos, só o lucro do Itaú nesses trimestre foi de 6 bilhões!

            Itaú fecha trimestre com lucro acima de R$ 6 bilhões
            http://www.valor.com.br/financas/4955586/itau-fecha-trimestre-com-lucro-acima-de-r-6-bilhoes

            2+
            • avatar
            • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 19:20

              Quero dizer que com um PIB crescendo 3% a 4%, salário maior nominalmente com a reforma trabalhista e juros baixos com Selic a 8%, surge rapidinho uma demanda por financiamento de imóveis. Lembrando que estamos em plena crise e o dinheiro da CEF para financiamento por FGTS acabou, ou seja existe uma demanda por financiamento mesmo na crise!

              Alguém sabe onde podemos achar os números de financiamento imobiliário por trimestre? O BACEN tem algum relatório?

              1+
              • avatar
              • CA 8 de maio de 2017 at 19:58

                MauricioSP,

                Não existe salário maior nominalmente com reforma trabalhista, no MÁXIMO seria mexer no fluxo de caixa das pessoas (no MÁXIMO antecipa recebíveis), provavelmente levando a reduções nos ganhos em troca de mais empregos caso isto ocorra, conforme demonstrado acima, ainda assim muito improvável. Não se gera um ganho MÁGICO e imediato da noite para o dia se mexendo na lei, só no país das ideias SIMPLISTAS que pulula na mídia. As grandes consultorias não podem trabalhar com estas soluções mágicas, os motivos e as EVIDÊNCIAS já foram apresentadas acima. Cade o otimismo das maiores consultorias de TI do país que falam em aumento do desemprego em função da reoneração e sequer cogitam uma volta à terceirização porque sabem da inviabilidade que foi explicada detalhadamente para você mais acima?

                Não existiu NENHUM ajuste fiscal no Mundo que não gerasse efeito contracionista no curto prazo. Não existiu nenhum ajuste fiscal no mundo que fez com que ocorresse um tsumoney em virtude do ajuste fiscal. Juros muito mais baixo é CONSEQUÊNCIA de uma crise tão grave que fez a inflação despencar e não é a solução de todos os males ou “sinal de recuperação”, ao contrário. Aumento de consumo muito rápido leva a inflação crescer muito rápido e força aumento de juros, este é apenas UM dos motivos pelos quais soluções da noite para o dia não funcionam. Ajuste fiscal MEIA BOCA como o que está em votação quanto à reforma da previdência, não resolve em nada os efeitos contracionistas para economia, muito menos no curto prazo.

                Reforma fiscal de sucesso em 2017??? A reforma da previdência que está em votação já perdeu metade da eficácia, por acaso vão fazer uma nova do zero? Reforma trabalhista similar a nossa que gerou empregos da noite para o dia, em que lugar do mundo que você viu isto acontecer? Ajuste fiscal em que teremos em 2017 o segundo maior déficit da história e em 2018 o terceiro maior déficit da história, isto segundo o eternamente otimista ufanista do governo, que nunca acerta suas previsões e sempre se concretizam muito abaixo do que previram?

                Mais uma conclusão SIMPLISTA que você adotou: a demanda pelo financiamento com verba do FGTS chamada Pró-Cotista acabou e a sua conclusão é que há demanda suficiente para desovar o estoque equivalente a ANOS de vendas, apesar desta verba do pró-cotista não ser o suficiente para sequer uma ÍNFIMA parcela deste estoque? Apesar desta verba substituir a verba da poupança porque é mais barata e a única que sobrou? Querer é uma coisa, poder é outra completamente diferente. O Tesouro reduziu em 85% a verba do MCMV no 1T17, antes mesmo de entrar em vigor a redução de R$ 42 bilhões no orçamento do governo, o próprio FGTS já admite não ter fôlego para suportar crescimento da verba subsidiada, o seu conjunto de “ações efetivas com efeito imediato” (SQN) vai trazer mais dinheiro ao sistema, mesmo sabendo que no cenário mais otimista do Mundo só teremos superávit fiscal a partir de 2020, de acordo com as previsões sempre ufanistas e que nunca se cumprem do governo?

                Comparar com o segmento automotivo de forma SIMPLISTA, como tantos já fizeram por aqui e todas as vezes foram desmascarados pelas falácias que tentaram vender, é disto que você está tentando nos convencer? Quer dizer que o segmento imobiliário, com estoque equivalente a mais de 3 ANOS de vendas quando o máximo que eles mesmos dizem ser o aceitável é 1 ano é comparável com setor automotivo onde o estoque é equivalente a 40 dias ao invés do normal que seria 30 dias? Quer dizer que distratos bilionários dos últimos anos, que antes nunca existiram para o segmento imobiliário nesta proporção em relação a vendas, apesar das vendas na planta existirem há décadas, é algo comparável a cancelamentos de vendas de veículos em percentuais ÍNFIMOS como sempre foram? Quer dizer que a maior empresa das Américas do setor imobiliário ter quebrado fragorosamente é comparável a uma filial com resultados irrelevantes para o total da produção mundial de uma montadora ter saído do país sem quebrar antes? Quer dizer que um crescimento de crédito imobiliário que em 2011 foi de 22 vezes o que era em 2004, seguido de uma inadimplência anormal e muito superior ao máximo aceitável para este tipo de empréstimo, principalmente quando considerado este crescimento exponencial, é equivalente a uma inadimplência no crédito concedido para aquisição de veículos que nunca apresentou uma distorção similar em relação a seus patamares aceitáveis? Quer dizer que aluguéis comerciais de graça por 1 ano, vendas de imóveis com reduções de preços relevantes, chegando a 80% em leilões ou sendo tão representativos que as construtoras são obrigadas a reduzirem os preços de seus estoques nos balanços, além do IVG-R do BACEN apresentar queda anormal superior a 18% considerando a inflação em 12 meses são comparáveis a pequenas promoções feitas para vendas de veículos? Por acaso, o aumento do preço dos veículos levou a fechamento de lojas que não conseguiram pagar aluguel, prejudicando o PIB de forma sensível? Por acaso os empregos gerados para montagem de carros cresceram o dobro em relação ao total de vagas geradas no curto período de 3 anos para depois despencarem arrastando a economia com eles em virtude de super-estoques completamente absurdos, como aconteceu com a construção civil? Por acaso observamos um endividamento das famílias em proporção a renda dos seus últimos 12 meses que TRIPLICOU para o caso de automóveis, como aconteceu para imóveis, ao mesmo tempo que os demais itens de consumo, incluindo carros, viam esta proporção do endividamento caindo, ao mesmo tempo que a inadimplência crescia, como evidências da destruição de poder de compra para milhões de famílias que viram a proporção do que gastavam com imóveis em relação a sua renda, seja para financiamento ou aluguel, crescer DESPROPORCIONALMENTE? Estamos falando de milhões de famílias que viram seus gastos com imóveis aumentarem e não só aquelas que ficaram inadimplentes como a sua lógica SIMPLISTA tentou transparecer. Por acaso o preço dos automóveis subiu o triplo da renda em 10 anos? Em qual país do mundo tivemos uma bolha automobilística que destruiu a economia por fatores como os que foram apresentados neste parágrafo? Isto simplesmente não existe. Por estes e uma infinidade de outros argumentos é que já demonstramos INÚMERAS vezes aqui no blog que esta comparação com o setor automotivo não tem NENHUM sentido, é só uma tentativa de pegar as pessoas distraídas e enganá-las.

                Tantas lógicas simplistas, como achar que empresas nunca se “auto-destruiriam” ignorando por completo que são as pessoas que ganham com os golpes e não as empresas (detalhes mais acima), são apenas uma total falta de conhecimento do assunto, ou tem algo mais?

                7+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • Lucas 8 de maio de 2017 at 20:58

                  é mais do mesmo minimizar os fatos contrários à tese mercadista
                  Viés da confirmação, um desvio cognitivo velho aqui para nós do blog

                  3+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • lendo e observando 9 de maio de 2017 at 10:57

                    esse mauricio eh meio criancao parece aqueles adolescentes abestalhados por professores de historia

                    0
  • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 12:15

    FERRARI IRÁ CONSTRUIR MEGA FÁBRICA NO RIO DE JANEIRO
    Após pesquisa realizada pela DATAFOLHA, a empresa Ferrari concluiu que deverá construir sua maior fábrica no Rio de Janeiro.
    Pesquisa concluiu que 52% dos entrevistados tem vontade de adquirir uma Ferrari, e com uma população de 205 milhões de habitantes, indica que existe uma demanda por 106,6 milhões de carro da Ferrari.
    Especialistas afirmam que isto provocará um aumento da demanda, o que resultará numa valorização de 30% ao ano.
    O especialista em finanças, Fernando Del Mariana, afirma que a melhor forma de realizar a aquisição é dividindo em 72 parcelas, pois somente a valorização já será suficiente para pagar os juros do financiamento.
    A cidade escolhida foi o Rio de Janeiro, pois pesquisas apontam que é o melhor momento para adquirir imóveis, pois a queda no valor já atingiu seu ponto mais baixo, não sendo possível que caia mais ainda.

    58+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 8 de maio de 2017 at 12:43

      PERFEITO… hahahaha
      Bananense é NO SENSE.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Nelson Schadenfreude 8 de maio de 2017 at 13:40

      Já estou solicitando crédito na Caixa para comprar a minha vermelhinha. E estou atento aos boatos de construção de uma planta da Lamborghini em PE, ao lado da refinaria Abreu e Lima.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • MauricioSP 8 de maio de 2017 at 15:33

      Que tal: Em um mundo com 7 bilhões de pessoas, onde dezenas de milhões passam fome e enfrentam guerras diariamente, e a renda média anual é de 180 mil dólares no país mais rico (Monaco) e de 400 dólares no país mais pobre (Congo), um sonhador quer montar uma fábrica de carros de luxo chamada Ferrari, e investir centenas de milhões em propaganda para que ela senha reconhecida mundialmente. Este sonhador planeja vender 8 mil carros por ano ao valor médio 380 mil dólares e faturar 3 bilhões de dólares. Provavelmente nunca dará certo, ninguém gastaria 3 anos de salário para comprar um carro!

      Average income around the world
      https://www.worlddata.info/average-income.php

      5+
  • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 12:29

    Mais um com meio pé na cova, ela está precisando de 1,7 bilhão por conta de “Devedores duvidosos” e para diminuir a alavancagem de 4,6X

    BR Malls (BRML3, R$ 12,50, -1,34%)
    A BR Malls Participações, maior operadora de shopping centers do Brasil, confirmou nesta segunda-feira que contratou bancos para levantar 1,7 bilhão de reais por meio de oferta pública primária de ações com esforços restritos. Em comunicado, a companhia disse que pretende lançar e está se preparando para realizar a oferta, no montante de aproximadamente 1,7 bilhão de reais, “visando fortalecer sua estrutura de capital e aproveitar oportunidades estratégicas de investimento”.

    Em relatório, os analistas do Credit Suisse comentaram sobre o desempenho das ações da BR Malls na última sexta-feira, que subiu 4,6% e surpreendeu muitos investidores depois do anuncio da oferta de ações. “A forte alta de 4,6% parece difícil de ser explicar, principalmente pelo fato de que um aumento de capital já estava no radar há algum tempo”, comentaram. Para eles, a notícia é neutra, mas reconhecem que o montante de R$ 1,7 bilhão deve ser suficientes para reduzir a alavancagem da empresa para níveis mais confortáveis (de 4,7 a dívida líquida/Ebitda para 3,0 vezes).

    Eles destacam, contudo, que o montante não deve possibilitar transações tão relevantes a ponto de ser um “game changer” para a empresa e que o R$ 1,7 bilhão deve diluir os acionistas da empresa em aproximadamente 16%.

    Recentemente, eles publicaram um corte na recomendação da ação por acreditarem que boa parte do case de menores taxas de juros e melhora na governança já estejam precificados. Eles apontam que o curto prazo também deve ser mais complicado em termos de inadimplência e trazer maior nível de provisão e vacância.

    http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/6438039/gafisa-afunda-ate-com-corte-credit-suisse-dona-havaianas-desaba

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Zé do Brejo 8 de maio de 2017 at 12:40

    HAHAHAHAHAHAHAHAA
    Piada pronta esse Gesner. Vai mudar o rumo sim, vamos sair do Bull Trap para o Despair, isso sim.

    4+
  • Lucas 8 de maio de 2017 at 13:11

    off Politika
    gendemaria li seus comentários, espero que vc tenha lido tbm o artigo do alex que anexava àquele.
    o entendimento entre mim e vc é a proxy do entendimento possível entre nossas “turmas” (ainda que eu me veja mais solitário, mas que seja, talvez a maioria silenciosa seja no fundo mais pragmática)
    e diria mais, é necessidade.
    um proxy da via possível é algo parecido com o Macron, ele admite que a zona do Euro vem cometendo um monte de erros, mas ele não defende o fim da zona do euro. Ele fugiu da polarização, eu não sei aprofundar em tudo que ele propõe se eu concordo ou não, vi bem pouco sobre isso, no que vi ele pega coisas interessantes seja do lado que for, ele brigou com os socialistas, é dificil de engolir pelos direitistas, era até bem pouco tempo o candidato menos viável e agora veja só! Isso estou falando sem entrar no mérito das questões em si, apenas um flybird da situação
    a negociação no BR deverá ser algo do tipo disto: manterão algumas bolsas e bondades, enxugaremos alguns custos onde for justo, aumentaremos a linha dura moral, dando tempo necessario para que todos se reorganizem afinal o BRazil S/a foi uma imposição, uma extorsão vermelhas, ao mesmo tempo que revisão de algumas velhas estratégias falhas do lado de vcs. Não que eu goste ou concorde ou apoie esse caminho, digamos, isentão, mas é o que eu enxergo pro futuro. Desejo muito sucesso a vcs, de verdade!
    PS: tenho lido sobre a cosmovisão de spinoza!

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 13:18

      Spinoza “O Deus de Einstein” – deus é tudo e não é nada

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de maio de 2017 at 13:22

        Pior
        “Deus é verbo”
        trecho biblico inspirado na Kabalah que veio do Zohar, que os próprios judeus renegavam.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Lucas 8 de maio de 2017 at 13:20

    From_The_Tower

    é que é preciso separar o que é retomada da economia e os setores mais importantes do que é retomada específica dos imóveis

    Perfeito
    mauricio fez um bom comentário que eu concordo
    o fundo do poço na economia será algo como no maximo 3 trimestres após estas reformas serem aprovadas, que é o tempode maturação dos efeitos benéficos delas, portanto ainda nesse ano ou no outro chegamos no fundo, isso posto se não houver nenhum sobressalto político muito grave

    melhor ainda é o comentário do from_
    é necessario desvincular fundo do poço economico com imobiliário. Pode ser antes ou depois, depende!!!
    nas atuais circunstâncias, pessoalmente acredito que o mercado imob vai se arrastar nesse fundo até pelo menos 2027, tempo necessário para se digerir todo o estoque, todas as dívidas, todo os subsídio jogado no setor, a fogueira do ajsute deverá consumir ainda meia duzia de financeiras, uma duzia de grandes empresas e milhares de familias. Só teremos recuperação com emprego. Já estamos numa situação espanhola de desemprego e ainda não vi como vai recuperar tão cedo, acho que vamos ficar entre uma espanha e uma grécia, desde que não haja nenhum sobressalto político, essa bola está nas mãos “deles”.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 13:54

      2027? Mas de acordo com o IPEA a população brasileira já começará a cair a partir de 2030

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de maio de 2017 at 14:06

        existem outros fatores: a mortalidade dos imóveis, a redução do tamanho das familias, a reconstrução desses lixos todos
        tudo depende de haver renda, sem renda vamos todos pra casa da mamãe não é mesmo? na melhor das hipotese fazer um puxadinho no quintal dela
        nota: SEADE-SP acabou de refazer estas contas, vamos com o pico até 2040

        4+
        • avatar
        • socrates 8 de maio de 2017 at 14:32

          Tem ainda um detalhe da tecnologia que pode mudar todo o jogo… ja tem coracao artificial, pulmao artificial e ate pele artificial. Quando conseguirem transferir a conciencia vai faltar o que para ninguem com $$ mais morrer?

          4+
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 8 de maio de 2017 at 15:14

            ficção cientifica a parte pelo que venho acompanhando o melhor caminho são as técnicas pra manter o que se tem…
            os ricos serão bionicos, seja biogenética, seja bioeletronica
            os pobres vão criar um movimento dos sem chip e exigir que o SUS faça de graça

            14+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 20:20

          IBGE estimou o pico de 228 milhões em 2042, e de 218 milhões em 2060
          Então, a população aumentará apenas 22 milhões e começará a cair a partir disso
          Com 3,2 pessoas por residência, são necessárias apenas 6,9 milhões de residências.
          Mas, as grandes cidades estão com uma vacância de 20%

          http://noticias.r7.com/brasil/ibge-populacao-brasileira-vai-atingir-pico-de-2283-milhoes-26102016
          O Brasil tem 64 milhões de residências, já tinha uma taxa de desocupação de 10% em 2010
          Temos então hoje, cerca de 9 a 12 milhões de residências vazias, e até 2042 serão necessárias apenas 6,9 milhões.
          O superavit habitacional hoje já cobre toda a população que ainda irá nascer

          http://www.brasil.gov.br/governo/2010/12/numero-de-casas-vazias-supera-deficit-habitacional-do-pais-indica-censo-2010

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • MauricioSP 9 de maio de 2017 at 11:13

            As favelas e moradias insalubres são consideradas residências?

            0
  • Margarida 8 de maio de 2017 at 13:25

    Alem do tradicional “a hora de comprar é agora”, o texto traz uma tentativa de enganação que eu nunca tinha visto antes. “Em 2013 e 2014, a euforia no mercado imobiliário fez os preços subirem de maneira brusca.”. Como de antes disso os preços estivessem normais.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 8 de maio de 2017 at 13:38

    MauricioSP

    Mas é uma ótima notícia que estejamos produzindo para exportar. Significa que a qualidade dos nossos automóveis aumentou e a exportação melhora nossa balança comercial. É assim que o país enriquece, não é exportando soja e minério de ferro e comprando carro chinês barato!

    _from_
    http://g1.globo.com/carros/noticia/brasil-exporta-carros-para-cerca-de-30-paises-veja-mapa.ghtml

    EXATAMENTE
    nem otimismo nem pessimismo

    como escrevi sexta, o BR no setor automotivo está na vanguarda do terceiro mundo.
    o Carlos pirou um pouco nisso, mas é verdade, até me surpreendi que estamos vendendo BMW (brandpopular) pros EUA e 10 marcas para a argentina que são muito exigentes

    olhem lá no mapa, américa latina e oeste da áfrica é mercado nosso
    ps: faltou pintar Egito no mapa

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 8 de maio de 2017 at 17:32

      1 – Estão exportando para tentar reverter o prejuízo da linha de montagem parada.
      2 – Não deixem os gringos saberem, a BMW está se especializando em vender carros “alemães” montados no 3o mundo, tem gente desinformada que ainda compra 😀
      3 – X1 é carro de novo rico, ou BM de pobre.

      Do artigo, Mercedes já fez isto tb:

      Editor’s note: This isn’t the first time premium German cars have been assembled in Brazil from CKD kits for the US market. In the early 2000s and again in the mid-2000s, a local Mercedes-Benz plant built C-class sedans for the US and Canada. That project was mainly to assign work to the plant after an ambitious plan to assemble the smaller A-class in large volume for South America failed.

      http://www.just-auto.com/news/bmw-brazil-to-export-x1-suvs-to-us_id169279.aspx

      É CKD véio 😛 e a BMW tem um nível de automação absurdo, os operários provavelmente vão passar paninho para tirar o pó dos carros e lublificar os robôs 😀

      6+
      • avatar
      • avatar
      • gendarmeria nacional 9 de maio de 2017 at 00:34

        E éramos referência em montar os carros deles,e éramos mestres em comprar os carros deles…….quem não queria um mercedão bom por 100k as vezes 95k com couro e toda tecnologia da época????? Um audi A3 por 50k??? Só pq era feito aqui não era digno de ser Mercedes Benz ou Audi???

        Até 2006 quem queria andar de carrão pode andar com preços compatíveis a nossa realidade. DEOPIS a galinha pôs…precarização que vc já conhece….

        Hoje se faz esses carros novamente, mas calçado pela máfia do INOVAR AUTO que cobra imposto extra pros imports…..isso vai mudar mesmo assim….não é mais a mesma mordomia……classe c, gla hoje custa 150, 160k…..não compensa mais.

        3+
        • Carlos 9 de maio de 2017 at 03:11

          Quem compra BMW e Mercedes de entrada é geralmente novo rico que quer impressionar e não ajuda nada uma “alemão” feito no Brasil ou na Republica Checa.
          Os modelos de entrada das duas, incluindo AUDI no rolo, são pelados em comparação com modelos menos de mesmo preço de outras montadoras, uma péssima compra em termos racionais pois vai ter um carro pelado com o custo de manutenção absurdo e se for fabricado no brasil ou qualquer outro local de mão de obra barata que usam para engarnar os compradores pode ainda ter problemas de qualidade. Cada um faz aquilo que quiser com seu dinheiro, na minha opinião estes veículos de entrada são uma péssima escolha em termos racionais.

          1+
  • Zebolheu 8 de maio de 2017 at 14:21

    CVR imobiliário.
    Porteiro fofoca que meu vizinho, que aluga o apê ao lado, não é o mesmo que está no contrato de aluguel. Pra piorar, não paga o condomínio faz 2 meses, e só paga metade do combinado no aluguel. O cara quer morar do lado do metrô na ZS de SP, mas não quer (ou não pode) pagar 2k de aluguel num apê de 85m². Só que o cara tem um Honda HRV na garagem. Ou seja, me achava esperto, mas vejo que sou trouxa.
    Conclusão: sabe quando eu vou pagar 4k de aluguel num apê de 100m² na Vila Mariana? Vai demorar…

    36+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 14:24

      quem tem acesso ao Bolha Brasil do Facebook pode conferir 03 exemplos de alugueis de apês na faixa dos 800,00 a 1.000,00 reais. Apês grandes .
      Só que com um detalhe. Taxa de condomínios bem salgados. Até de 2,5k ao mês.
      A.R.D.Ê.N.C.I.A.
      se alguém quiser upar a foto para cá

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 8 de maio de 2017 at 14:28

      2,5k na vila mariana é quase o topo que a renda da região suporta para menores de 100 m²
      se esse for o valor do condo, o aluguel tem que ser grátis

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 8 de maio de 2017 at 14:29

      vcs me fizeram lambrar um CVR
      conta de água no meu condo caindo 30% graças a um cara lá que deu uma idéia fantástica que custou 100 reais implantar

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • JJJ_brasilia 8 de maio de 2017 at 14:52

        Veio, conta a tecnologia que economiza água que você citou no seu CVR.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • From_The_Tower 8 de maio de 2017 at 14:25

    ações da Gerdau estão bem feias graficamente….
    preço rompeu um suporte importante nos 9,10.

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 8 de maio de 2017 at 15:07

    Creci-PB e Caixa credenciarão corretores para intermediar venda de imóveis retomados

    Ela destacou a necessidade premente da Instituição de fazer com aproximadamente possam ser utilizados, ao retornar ao mercado de forma imediata, através dos corretores de imóveis, que são pessoas especializadas, com conhecimento das áreas de atuação e do público ideal para compra.

    http://www.paraiba.com.br/2017/05/08/84202-creci-pb-e-caixa-credenciarao-corretores-para-intermediar-venda-de-imoveis-retomados

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Rodrigo ABCDM-SP 8 de maio de 2017 at 15:07

    Lucas

    vcs me fizeram lambrar um CVR
    conta de água no meu condo caindo 30% graças a um cara lá que deu uma idéia fantástica que custou 100 reais implantar

    3+
    • avatar
    • avatar

    Fiquei curioso tb! O que seria?

    4+
    • Lucas 8 de maio de 2017 at 15:12

      eu não sei direito o que fizeram
      vou perguntar amanhã eu falo
      ajustaram alguma coisa lá na entrada de água, nao seise era vaazamento ou o que, nada ilegal com certeza pessoal lá é certinho

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • AGP 8 de maio de 2017 at 17:36

        Rodrigo e Lucas

        Eu sei o que é, pelo valor e a descrição do processo de entrada da água, colocaram um tubo que controla a passagem de ar. Pessoal chama de redutor de ar, controlador de ar, ou coisa parecida.

        Eu explico: nos encanamentos de água formam-se bolhas de ar, principalmente quando o abastecimento é intermitente. Quando o ar passa pelo hodômetro, este registra a passagem do ar, e pela sua sensibilidade, o hodômetro roda até 15 vezes mais rápido com o ar que a água.
        Ou seja, você está pagando pelo ar, LITERALMENTE.

        As companhias de água e afins sabem disso, mas tratam como se fossem exceções e não dão muito ouvidos ao problema. É mais fácil e simples comprar esse tubinho e instalar na sua casa. Instale após o hodômetro, nunca antes, porque se não eles removem e o aparelho só parece funcionar se for instalado após.

        A conta de água daqui de casa deu um pulo nesses meses de 50 reais para 216. Pelo consumo registrado, era como se estivessemos consumindo uma caixa de água de mil litros POR DIA. O que é impossivel (quando fechamos o registro, a caixa de água daqui demora 4-5 dias para esvaziar, mesmo com lavagem de roupa).

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 8 de maio de 2017 at 17:41

          Publicamos praticamente no mesmo tempo 😀
          Tb creio que seja isto.

          1+
        • Lucas 8 de maio de 2017 at 17:52

          acho que foi isso mesmo
          instalado na parte interna do sistema, pq antes é proibido e ilegal

          1+
        • Leonardo M. 8 de maio de 2017 at 19:13

          Kkkkkk esse país não é pra amadores
          Pagamos até pelo ar que passa nos tubos… Literalmente pagamos pelo ar que respiramos!

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Carlos 8 de maio de 2017 at 17:39

        Não é o bloqueador de ar véio? Mas a mágica depende do local pois isto acontece em locais onde a rede tem interrupções e entrada de ar, o que não deveria ocorrer, mas sabemos bem da competência da Sabesp… falando nisto como anda o nível de coliformes na água paulista pois a Sabesp vivia ganhando prêmio disso, prêmio daquilo e ao mesmo tempo entregando água com nível de coliformes superior ao ideal, eu sabia que tava zuado quando abria a torneira e sentia o cheiro de cloro 😀

        https://www.youtube.com/watch?v=so1xfGl_-0s

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 8 de maio de 2017 at 15:30

    MS
    “Crise reduz preço dos aluguéis , em até 30% na Capital”

    http://www.correiodoestado.com.br/economia/crise-reduz-preco-dos-alugueis-em-ate-30-na-capital/303511/

    -FALTA DE PAGAMENTO
    “Número de ações locatícias cresce 33,4% no estado de São Paulo” (cabalistik)
    http://www.conjur.com.br/2017-mai-08/numero-acoes-locaticias-cresce-334-estado-sao-paulo

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 8 de maio de 2017 at 15:35

    “Leilões estão em alta e oferecem boas oportunidades em São Paulo”
    133m2 …Apesar de já ter recebido 40 lances, até a publicação deste texto, o valor ofertado ainda é 30% menor do que o seu valor de mercado.
    http://jeonline.com.br/noticia/10825/leiloes-estao-em-alta-e-oferecem-boas-oportunidades-em-sao-paulo

    “Pesquisa da Sindimóveis-PB aponta queda nos preços de imóveis de aluguel em JP”
    https://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20170507152335&cat=economia&keys=pesquisa-aponta-queda-precos-imoveis-aluguel-jp-presidente-sindimoveispb-detalha-motivos

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 8 de maio de 2017 at 16:12

      tenho acompanhado zukerman
      são leilões de venda, documentação em ordem desocupados

      esse da notícia que vc colocu aspas é o unico caso que tem lances
      os outros 5 mesmo com 48%-60% abaixo do fingezap tem ZERO LANCES

      do jeito que está escrito dá a entender que o fingezap = valor de mercado
      pelo contrário, há mais indicativos de leilão estar mais próximo do valor de mercado que o fingezap

      e ainda abro aspas neste assunto, que existe possibilidade de manipulação de valores em leilão.
      os descontos em leilão conferem com os calculos deste blog, neste momento o estouro da bolha é da ordem de até 60% do auge do valor de fantasia
      comprei a 45%off quase 2 anos atrás, creio que o pico do fundo será na média uns 80-90% lá por 2027.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Coelho da pascoa 8 de maio de 2017 at 17:30

        Tava olhando o Zukerman, “assustador” casa no pq dos príncipes a menos de 2k o m2, se contar o piso e acabamento mais o preço do terreno/ terraplanagem acho não daria pra construir uma casa do mesmo porte!

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • tfox 8 de maio de 2017 at 18:34

        Eu gosto de ler as matriculas dos imoveis para poder entender o que ocorreu. Um apto de Alto de Pinheiros comprado em Jul/2012 por 1,5 milho grade ( valor atualizado pelo IPCA hoje 2 milhos grandes) grande e que hoje está em leilão por R$ 1.235.809 e ainda sem lance !! O 666 vai perder o valor de entrada de R$ 500.000 dado em 2012 já que provavelmente o valor arrecadado no leilão não vai cobrir o saldo devedor…

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • socrates 8 de maio de 2017 at 19:42

          voce consegue acompanhar pela internet?

          1+
          • tfox 9 de maio de 2017 at 08:55

            Sim, no link do leilão já aparece a matricula do imovel, dá uma olhada.

            0
  • fanfarraum 8 de maio de 2017 at 16:38

    “Este ambiente de preços mais modestos somados a um crédito mais barato”

    2+
  • Bananense Top 8 de maio de 2017 at 17:28

    ” A taxa de desocupação no país continua em alta e o país tem agora 14,2 milhões de desempregados no trimestre encerrado em março, número 14,9% superior ao trimestre imediatamente anterior (outubro, novembro e dezembro de 2016) – o equivalente a 1,8 milhão de pessoas a mais desocupadas. ”
    http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2017-04/ibge-total-de-desempregados-cresce-e-atinge-142-milhoes

    Essa galera toda aí está se preparando para adquirir os tijolos , #SQN …
    Os corvos piram !!!!!!!!!

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Coelho da pascoa 8 de maio de 2017 at 17:33

      Rendimento

      Apesar do número recorde de pessoas desocupadas no país, o rendimento médio real habitual do trabalhador brasileiro manteve-se estável no trimestre encerrado em março: R$ 2.110. No trimestre anterior o rendimento era de R$ 2.064 e, no primeiro trimestre do ano passado, de R$ 2.059.

      A renda média subiu um pouco em relação ao aumento de salários, será que estamos chegando perto do achatamento real dos salários???

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Coelho da pascoa 8 de maio de 2017 at 17:36

        *em relação a média salarial do primeiro trimestre de 2016.
        **Sei que a renda caiu se descontar a inflação, mas antes ela não estava subindo nem nominalmente.

        3+
        • avatar
        • Lucas 8 de maio de 2017 at 18:20

          acho que tem erro
          a renda média habitual não considera os sem renda
          ela sempre sobe uma vez que mais de 50% da população (ou mais) está atrelada ao salario mínimo que sobe com a inflação.

          se pegar renda média como total e dividir pela PEA aí sim cai, deve estar abaixo dos 1.900. É a tal renda percapita
          outro jeito de fazer a conta é PIB/população, aí vai ficar bem claro a tendencia de queda.

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 8 de maio de 2017 at 19:23

            Exatamente
            Se o PIB caiu e a população aumentou 0,8%, então a renda per capita obrigatoriamente terá que cair.
            Se for olhar a renda média do trabalhador, será desconsiderado o desemprego e o subemprego – um número inútil.

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • Coelho da pascoa 8 de maio de 2017 at 17:51

    Madeiraaaaaaaaa!!!!! 😀

    Ainda no radar da empresa, a agência de classificação de risco Moody’s rebaixou na última sexta-feira o rating corporativo da Gafisa de ‘B2’ para ‘B3’, com perspectiva negativa. A revisão veio após a conclusão da venda de 50% da subsidiária da companhia Tenda por R$ 320 milhões.
    “http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/6438039/cai-com-venda-acoes-pelo-fundo-soberano-small-cap-salta

    A Fitch Ratings rebaixou nesta segunda-feira, de “‘BBB-(bra)” para “BB-(bra)”, o rating nacional de longo prazo da construtora Gafisa e de sua sétima emissão de debêntures, no montante de R$ 600 milhões e com vencimento em dezembro de 2017. A perspectiva da nota corporativa é negativa.
    “http://www.valor.com.br/empresas/4961150/fitch-rebaixa-rating-da-gafisa-com-perspectiva-negativa

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 8 de maio de 2017 at 19:20

    socrates

    “Para começar, a sua premissa está COMPLETAMENTE ERRADA. Construtoras não são seres vivos. Quem promoveu tudo isto foram TUBARÕES que faturaram ALTO e não estavam nem um pouco preocupados se as empresas sobreviveriam a isto ou não, aliás, eles já sabiam muito bem da catástrofe que estavam plantando, inclusive tinham ampla experiência no assunto.”

    e isso seria impossível sem o conluio do governo.

    Perfeito

    nas delações da alva-jato está lá, os diretores da OAS em troca de assumirem o Bancoop falido recebiam vantagens em outras áreas.
    o governo do PT pedalou essa bolha por meios Legais + iLegais.

    o caso da Verver, a mesma coisa, pra adiar a falencia que caiu no colo do TEMER fizeram uma puta duma maracutaia envolvendo Caixa, MST, OAS, Estadio da Copa e o prefeito Haddad, conforme já publiquei aqui os artigos de jornal que linkam todos os fatos, aliás uma maracutaia toda ela em bases legais, tudo dentro da Lei, embaixo do nosso nariz, por isso a dificuldade em enjaular essa gente. Somente o voto irá sacramentar o fim do Brazil S/A que já existia antes deles, ok, mas que não tinha uma gestão tão profssionalmente criminosamente imoral.

    quando falo em BRazil S/A, em sistema sujo, não estou fazendo uma teoria esquerdista filosófica anticapetalista, estamos aqui mostrando as garras do poder e do dinheiro que nos levou a um beco sem saída.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 8 de maio de 2017 at 19:58

      É golpista dando golpe em outros golpistas.

      4+
      • avatar
    • gendarmeria nacional 9 de maio de 2017 at 00:29

      Isso aí sem chances de mudar…a Brasil S/A só mudará a tática de enriquecer os senhores coloniais de engenho dessa merda aqui……deu ruim pro povo e pra eles mesmos….mas ética pra essa gente não existe no dicionário.

      3+
      • avatar
  • Luladranus 8 de maio de 2017 at 20:40

    Bananolândia, aqui tudo é possível e até o passado é incerto…

    https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2017/05/08/governo-remaneja-fgts-e-fara-aporte-em-linha-de-credito-habitacional-pro-cotista-diz-caixa.htm

    “O governo federal fará um remanejamento nos recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para permitir um aporte de R$ 2,54 bilhões na linha de financiamento habitacional pró-cotista, informou a Caixa, nesta segunda-feira (8).”

    4+
    • avatar
  • Alves 8 de maio de 2017 at 20:49

    Preço dos imóveis fica estável pelo segundo mês seguido

    Samy retrucando o “típico investidor brasileiro” de origem portuguesa.

    http://g1.globo.com/globo-news/conta-corrente/videos/t/todos-os-videos/v/preco-dos-imoveis-fica-estavel-pelo-segundo-mes-seguido/5847273/

    4+
  • Lucas 8 de maio de 2017 at 21:00

    se o PT voltar, avcabou-se tudo Game Over

    vejam só palavras dele
    http://www.valor.com.br/politica/4947332/pt-apresenta-pacote-de-seis-medidas-emergenciais-para-economia

    dá até medo!

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • AGP 8 de maio de 2017 at 22:26

      Nada de novo, pelos pontos apresentados na reportagem, é apenas uma continuação do mesmo plano que vinham traçando nos últimos anos.
      Provavelmente só vão amplia-lo mais ainda.

      A única coisa que eu fiquei sem entender foi isso aqui:

      ” Definir duplo mandato para o Banco Central, que deve cuidar de inflação e emprego”.

      Se eles desburocratizassem o processo de abertura de novas empresas para valer era menos mal, mas isso parece que não interessa.

      1+
    • gendarmeria nacional 9 de maio de 2017 at 00:28

      Relaxa que o risco deles voltarem é ZERO

      1+
      • tfox 9 de maio de 2017 at 12:19

        Infelizmente não dá para duvidar da capacidade do bananense de fazer [email protected]

        1+
    • tmarabo 8 de maio de 2017 at 22:04

      obs. CVR de Rio Grande-RS

      2+
      • EngenheiroSP 9 de maio de 2017 at 12:02

        Rio Grande acha que a Yara vai segurar todo o mercado que foi embora com o estaleiro Rio Grande.

        Deveriam saber que o EBR também já está quase encerrando também

        0
  • Margarida 8 de maio de 2017 at 22:05

    Olhem só o nível de ousadia da Margarida aqui, acrescentando uma observação ao texto do CA e dos outros que responderam ao MaurícioSP. Porque isso fica martelando na minha cabeça o tempo todo: quem não distratou antes de financiar tem décadas de dívidas ainda, em parcelas muitas vezes maiores do que sua renda permitiria* (consenso e lei dizem que deve ser 30%). Dívidas altas assim em prazos tão longos têm tudo pra dar errado, especialmente num país cuja instabilidade a gente conhece tão bem. E agora imóveis podem ser retomados com facilidade com prazo curto de inadimplência. É por isso, também, que acho que o mercado não se arruma tão cedo. As encrencas são por prazo muito longo, e valores muito altos.

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 8 de maio de 2017 at 22:43

      Margarida,

      Perfeito, infelizmente as bolhas imobiliárias tem efeito por muito tempo, por isto que nos EUA o Obama implementou um plano para reduzir os prazos abusivos de financiamento em troca de reduzir os juros e o total da dívida, dentre outras possiveis ações, conforme abaixo:

      https://www.harp.gov/about

      Trecho do link acima:

      “Through HARP, you can get a lower interest rate (which means less out-of-pocket costs each month), get a shorter loan term, or change from an adjustable to fixed-rate mortgage. There’s no minimum credit score needed, either.”

      Só como exemplo do quanto estes efeitos danosos duram, outra informação a respeito, observar que é de 2016, 8 anos após a explosão mais visível da bolha imobiliária americana, 10 anos após o início da explosão:

      http://www.cnbc.com/2016/04/04/how-are-millions-still-underwater-as-home-prices-rise.html

      “Fast-rising home prices brought 1.5 million borrowers up from underwater on their mortgages in 2015, but there are still twice as many drowning. In total, 3.2 million homeowners nationally still owe more on their mortgages than their homes are currently worth, according to a new count by Black Knight Financial Services.”

      “At the current rate of improvement in home prices, it would take more than five years for the negative equity rate at the low end of the housing market to reach 2005 levels”

      Resumindo o que consta acima, nos EUA eles ainda tinham 3,2 milhões de proprietários com imóveis onde o saldo a pagar do financiamento ainda era maior do que o valor de mercado do imóvel, isto em 2016!!! Pior, pelo ritmo de recuperação dos preços, precisariam de mais de 5 anos para que voltassem a uma situação de normalidade, com o saldo sendo menor que o valor de mercado, como era antes da bolha. Istoesmo com os programas governamentais como o HARP, que consta acima!!!

      Em tempo: pouco tempo atrás a CEF já começou a oferecer vantagens para quem fizesse financiamento em prazos menores.

      Em NENHUM país em que os prazos de financiamento foram muito ampliados, com diminuição dos juros do crédito imobiliário, “facilidades” para concessão de crédito imobiliário e outros subsídios que levaram a crescimento anormal nos financiamentos concedidos e nos preços, esta historinha acabou bem, em todos eles estas condições tiveram que ser revertidas, embora alguns achem que aqui somos mais “poderosos” que nos EUA ou que em outros países desenvolvidos (rs). Quanto mais fogem da realidade, mais pessoas caem nesta armadilha e maiores são os danos para economia e sociedade…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Rodrigo ABCDM-SP 8 de maio de 2017 at 22:38

    AGP

    Rodrigo e Lucas

    Eu sei o que é, pelo valor e a descrição do processo de entrada da água, colocaram um tubo que controla a passagem de ar. Pessoal chama de redutor de ar, controlador de ar, ou coisa parecida.

    Eu explico: nos encanamentos de água formam-se bolhas de ar, principalmente quando o abastecimento é intermitente. Quando o ar passa pelo hodômetro, este registra a passagem do ar, e pela sua sensibilidade, o hodômetro roda até 15 vezes mais rápido com o ar que a água.
    Ou seja, você está pagando pelo ar, LITERALMENTE.

    As companhias de água e afins sabem disso, mas tratam como se fossem exceções e não dão muito ouvidos ao problema. É mais fácil e simples comprar esse tubinho e instalar na sua casa. Instale após o hodômetro, nunca antes, porque se não eles removem e o aparelho só parece funcionar se for instalado após.

    A conta de água daqui de casa deu um pulo nesses meses de 50 reais para 216. Pelo consumo registrado, era como se estivessemos consumindo uma caixa de água de mil litros POR DIA. O que é impossivel (quando fechamos o registro, a caixa de água daqui demora 4-5 dias para esvaziar, mesmo com lavagem de roupa).

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar

    Valeu!

    1+
  • Leonardo M. 8 de maio de 2017 at 23:52

    CVR

    Meu tio tem uma fazenda no MT
    E lá por 2004 um bando de índio + MST invadiu a fazenda dele.
    O gerente da fazenda tinha um 38 devidamente registrado acabou matando um índio.
    Resultado
    Foi preso, terra invadida e na época R$300mil em prejuízo.

    Em um país onde o bandido que invade sua terra tem mais direitos do que o próprio donos não dá pra investir e ser levado a sério.
    E ainda meu tio teve que pagar uma indenização pra Camila do indo na época de R$30mil ou algo assim. Meu tio levou uns 4 anos pra se reerguer.

    Os fazendeiros vizinhos temendo que o mesmo acontecesse com todos se uniram, compraram armas e contrataram capagangas e pelo que sei alguns índios sumiram na época.
    Já estão 10 anos sem invasão ….

    Terra sem lei senhores….terra sem lei!!!!

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • AGP 9 de maio de 2017 at 00:37

    Relembrar é viver:
    http://noticias.r7.com/economia/policia-federal-faz-operacao-contra-fraude-de-r-100-mi-em-financiamentos-da-caixa-17032015

    A PF (Polícia Federal) lançou uma operação nesta terça-feira (17) para desarticular uma quadrilha suspeita de fraudar financiamentos imobiliários da CEF (Caixa Econômica Federal), provocando prejuízo estimado em R$ 100 milhões.
    Segundo a polícia, a maior parte dos imóveis utilizados no esquema de fraude estaria na região dos Lagos fluminense, alguns dos quais receberam sobrevalorização de 1.000% do valor de mercado. Também há contratos de imóveis que nem existem.

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • gendarmeria nacional 9 de maio de 2017 at 00:43

    Lucas 8 de maio de 2017 at 13:11
    off Politika
    gendemaria li seus comentários, espero que vc tenha lido tbm o artigo do alex que anexava àquele.
    o entendimento entre mim e vc é a proxy do entendimento possível entre nossas “turmas” (ainda que eu me veja mais solitário, mas que seja, talvez a maioria silenciosa seja no fundo mais pragmática)
    e diria mais, é necessidade.
    um proxy da via possível é algo parecido com o Macron, ele admite que a zona do Euro vem cometendo um monte de erros, mas ele não defende o fim da zona do euro. Ele fugiu da polarização, eu não sei aprofundar em tudo que ele propõe se eu concordo ou não, vi bem pouco sobre isso, no que vi ele pega coisas interessantes seja do lado que for, ele brigou com os socialistas, é dificil de engolir pelos direitistas, era até bem pouco tempo o candidato menos viável e agora veja só! Isso estou falando sem entrar no mérito das questões em si, apenas um flybird da situação
    a negociação no BR deverá ser algo do tipo disto: manterão algumas bolsas e bondades, enxugaremos alguns custos onde for justo, aumentaremos a linha dura moral, dando tempo necessario para que todos se reorganizem afinal o BRazil S/a foi uma imposição, uma extorsão vermelhas, ao mesmo tempo que revisão de algumas velhas estratégias falhas do lado de vcs. Não que eu goste ou concorde ou apoie esse caminho, digamos, isentão, mas é o que eu enxergo pro futuro. Desejo muito sucesso a vcs, de verdade!
    PS: tenho lido sobre a cosmovisão de Spinoza
    ————-

    Bom em falar contigo, em termos civilizados. Vamos lá.
    Sim, vi e concordo com Scwhartsman, ele está certo, isso aqui é um estado mafioso, pois o povo vê vantagem em viver assim e a elite também prefere mandar desse jeito. Todos se fodem e tudo recomeça outra vez. Achavamos que com uma reforma conservadora isso mudaria…..mas não vai mudar…o desejo pela malandragem é muito mais forte que nós, está no DNA bananense…..pra nós se melhorar um tiquinho e salvarmos nossas bundas já está de bom tamanho.

    Macron pelo que pareçe, pode nos enganar já que ele é globalista establisiment na veia….vai fazer a linha de Mark Rutte, o 1min da Holanda, que assumiu que a islamização do país vai destruir-lo, muito embora seja uma ideia tomada dos mais conservadores……e esse foi o objetivo, usar os otários esquerdistas pra implantarmos nossas ideias e vivermos em paz…..mas por aqui a coisa não seria tão simples assim.

    Sua linha de raciocínio é taticamente correta já que a corrupção nunca foi a maior problemática, ela é detalhe, o que mata é o que leva a ela ou seja o totalitarismo dessa massa chamada povo, primeiro o desejo de ganhar fácil e de ficar encostado….isso mata em definitivo qualquer chance de reorganizar isso aqui……mas curiosamente com a derrubada de pessoas caras e estratégicas ao estado mafioso (aqui ñ botei ideologia dei uma de Kasparov) pode dar um tufo de ar puro e novo pra ver se essa país tem escape…

    Curiosamente nossa matiz autoritária é o que faz o povo ter pressa em se safar da desgraça….sabem que é neles massa turba que doi…então buscarão o adequado a qualquer custo….lembre-se que o Brasil S/A tem que continuar arrecadando e se quebrar pode não dar lucros novamente…..mas o povo vai ter que decidir….ou toma jeito ou toma no cu.

    3+
    • avatar
    • avatar
    • gendarmeria nacional 9 de maio de 2017 at 00:43

      PS: Vou procurar saber sobre Spinoza.

      1+
      • avatar
      • Lucas 9 de maio de 2017 at 12:42

        influenciou de shpopenhauer a nietzsche, passando por kant segundo a wikipedia que não é confiável
        se for mesmo isso é um belo dum curriculum holístico, usando um daqueles termos da nova era que vcs odeiam
        não estou indicando pq gosto ou li em quantidade, apenas por indicação histórica
        gosto assim de discussões despersonalizadas, de observar, de manter egos fora!
        e vc tbm, o que não nos impede de só por esporte suar a camisa

        0
  • Alemon Fritz 9 de maio de 2017 at 00:54

    salsifufu, gluglu pegadinha do malandros
    Caixa recebe aporte e Volta a liberar crédito imobiliário do pró-cotista FGTS

    O remanejamento preserva os recursos dos programas Carta de Crédito Individual, Carta de Crédito Associativo e Apoio à Produção de Habitações, vinculados à área orçamentária de Habitação Popular, cujos financiamentos integram o Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV)
    o orçamento do programa foi comprometido em mais de 50%, segundo o governo, indicando que o montante não seria suficiente para atender à demanda até o fim do ano.
    somando um total de R$ 7,54 bilhões disponíveis para o programa.

    2+
    • avatar
  • Alemon Fritz 9 de maio de 2017 at 01:05

    bagunça
    Caixa volta a permitir financiamento de imóveis na linha Pró-Cotista, que usa o FGTS

    http://www.correio24horas.com.br/single-economia/noticia/caixa-volta-a-permitir-financiamento-de-imoveis-na-linha-pro-cotista-que-usa-o-fgts/?cHash=eb4168e7f94e7e6d0f5c08b785a57fe7
    ps
    Jornal da Grobo falando de distratos..agora
    casal pagou 13 parcelas de 360… foi pra leilão. caxão retomou imóvel
    papinho que isso é mal pro banco (taxas)… partiu leilão… zona sul com coberturas de 286m2 avaliado em 1,3milhao e está por 783k lance no leilão.
    jovem no leilão economizou 30% com imóvel novo e reformado apos leilao.. kkk

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 9 de maio de 2017 at 01:10

      Agora valoriza 30%!!!!! Sqn!

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 9 de maio de 2017 at 03:23

        Quero ver nego achar quem tem dinheiro para depositar na conta dele, fazer saldo médio e “tapear” a análise de renda obviamente com a conivência do gerente do caixão.
        Chego o tempo onde não tem como nem dar uma meia pedalada torta.

        3+
        • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 9 de maio de 2017 at 07:53

    Caixa, líder em crédito imobiliário, está sem verba para financiar a classe média
    http://hojeemdia.com.br/primeiro-plano/caixa-l%C3%ADder-em-cr%C3%A9dito-imobili%C3%A1rio-est%C3%A1-sem-verba-para-financiar-a-classe-m%C3%A9dia-1.463593

    Então o leite da vaquinha secou.

    2+
  • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 08:02

    Hell de Janeiro é eleita como uma das capitais com pior qualidade de vida do mundo.
    No quesito “renda disponível após aluguel” foi considerada A PIOR
    http://www.bbc.com/portuguese/geral-39820172

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 09:02

    Bancos indicam que recessão brasileira terminou no 1T/2017, mas desemprego continuará em elevação
    http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/6432910/mais-grande-banco-decreta-fim-mais-longa-profunda-recessao-brasil

    3+
    • Zé do Brejo 9 de maio de 2017 at 11:34

      hahahahaha AGORA VAI.
      Todos os desempregados e inadimplentes vão correr às compras.

      5+
      • avatar
  • Alemon Fritz 9 de maio de 2017 at 09:28

    sem crise, tudo normal, finge zap estável
    Minha Casa, Minha Vida’ tem mais de 30 mil moradias com obras paradas

    http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/videos/t/edicoes/v/minha-casa-minha-vida-tem-mais-de-30-mil-moradias-com-obras-paradas/5855679/

    2+
    • avatar
  • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 09:32

    Região tem redução no preço dos imóveis

    Para se ter uma ideia, um apartamento de 60 m² custa, em média, R$ 342,6 mil em São Caetano, enquanto que em Mauá, cerca de R$ 237,6 mil – diferença de R$ 105 mil (69,35%).

    Diadema foi o município responsável pela maior queda nominal, de 5,44% (-9,58%, real), ofertando imóveis mais baratos entre as cinco cidades. O m², que custava R$ 4.790 há um ano, agora sai a R$ 4.530. O presidente do Acigabc explica que essa diminuição deve-se ao fato de a cidade ter tido um grande número de lançamentos (de apartamentos, por exemplo) nos últimos anos, mas a procura não cresceu proporcionalmente. “Por terem (imóveis com) valores similares, as pessoas que procuram um imóvel para comprar geralmente optam por Santo André ou São Bernardo.”

    https://www.dgabc.com.br/Noticia/2671978/regiao-tem-reducao-no-preco-dos-imoveis

    2+
    • avatar
    • avatar
    • Margarida 9 de maio de 2017 at 10:08

      Eu acompanho os preços aqui em SBC e não é real esse número. Tem apartamentos de 60m2 aqui anunciados por 250 mil desde 2014. Dá pra comprar por 200. Esses preços a que se refere a matéria você só encontra em bairros melhores, e são pouquíssimos nessa cidade. São Caetano ainda é um mundo paralelo, mas provavelmente por isso mesmo é onde, proporcionalmente, você acha o maior número de imóveis à venda.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • tfox 9 de maio de 2017 at 10:17

      Média é sempre complicado, mas tem aptos em são caetano no Radialista já por R$ 160.000,00 anunciado ( e vi em um leilão tempo atrás por R$ 100.000).
      Média anunciada é afetada por empreendimentos como o Pateo Catalunya , um condominio gigante no meio do nada e perto da favela, existem muitos anunciados por valores irreais. O engraçado é que eles trocam o bairro para tentar ajudar a vender, colocando como se fossem no Bairro Santa Paula ( um dos melhores da cidade) quando na verdade estão bem longe de lá, no Bairro Boa Vista

      6+
      • avatar
      • avatar
  • CA 9 de maio de 2017 at 09:35

    Para refletirmos sobre como a situação está evoluindo sem que ninguém na imprensa dê o alerta (como sempre). Daqui a pouco o óbvio acontecerá e todos farão cara de surpresos, inventando algum novo bode expiatório para colocar a culpa…

    A bolha imobiliária teve desde o início, da parte do crédito imobiliário, os fundings da poupança e do FGTS para estimular de forma SUBSIDIADA, em conjunto com um prazo de pagamento super dilatado (até 35 anos) e uma série de “facilidades” para adquirir o crédito (depósito como comprovante de renda, pessoa adicional na comprovação de renda que não ajuda a pagar, etc) um crescimento anormal desta modalidade de financiamento e dos preços dos imóveis.

    Com o passar do tempo os preços dos imóveis crescerem de forma completamente descolada dos fundamentos (cresceram o triplo do que a renda cresceu em 10 anos), graças ao que consta acima, mais os desembolsos do Tesouro para SUBSIDIAR parte do MCMV (grande parte coberto pelo próprio FGTS, mas Tesouro também participa), com forte colaboração do esquema de vendas FALSAS na planta pelas construtoras e uma MEGA especulação em torno do pré-sal, copa do Mundo, Olimpíadas, crescimento de preços de commodities e petróleo, etc.

    Quais as consequências naturais do que consta acima?

    Em primeiro lugar, causa uma grande destruição na economia, pelos mecanismos explicados detalhadamente em comentários anteriores,
    que resumo aqui (abaixo algumas amostras, destrói a economia de várias outras formas, algumas ainda incipientes como a inadimplência versus risco sistêmico):

    Preços proibitivos de aluguéis comerciais inviabilizando muitos negócios;

    Peso muito elevado de aluguel ou financiamento na renda das pessoas reduzindo seu consumo;

    Euforia da geração de empregos da construção civil seguida de depressão em virtude do despencar de lançamentos via super-estoques puxando desemprego elevado;

    Construtoras quebrando em função das consequências das vendas FALSAS na planta;

    Perda de liquidez de forma relevante, com 1/3 de imóveis comerciais NEM-NEM, nem vende nem aluga, fazendo com que muito dinheiro deixe de circular na economia (análogo para imóveis residenciais);

    Em 2012, com os resultados catastróficos do segmento imobiliário, como a bolha tinha deixado de inflar ARTIFICIALMENTE a economia, para compensar e MASCARAR estes efeitos, o governo decidiu aumentar e MUITO suas pedaladas heterodoxas baseadas em expansão de gastos, maquiagem de números, contenção de reajustes de combustível, redução de preços de energia elétrica, redução na canetada da SELIC para o menor patamar histórico, etc, ações estas que aceleraram o desajuste fiscal de forma relevante, ao mesmo tempo que impulsionaram o crescimento de inflação, juros, recessão e desemprego.

    Como CONSEQUÊNCIA do que consta acima, a economia “retribui” toda a destruição causada pela bolha imobiliária:

    A verba da POUPANÇA foi SUGADA por mais de uma década para o crédito imobiliário. Em 2005 o crédito imobiliário era de R$ 2 bilhões por ano, passou para mais de R$ 80 bilhões em 2014, um crescimento exponencial (cresceu 40 VEZES em menos de 10 anos!). Ocorre que com a crise, a poupança vem tendo uma SANGRIA de recursos nos últimos anos. Pior: mesmo com a verba que resta, em muitos casos as poucas pessoas que ainda se aventuram a financiar imóvel com verba da poupança não conseguem o financiamento pois mesmo com mais de 30 anos para pagar e juros subsidiados, ainda assim os preços cresceram de forma tão distanciada da realidade da renda que o financiamento se tornou inviável.

    Vieram com uma nova situação mirabolante: o FGTS cobriria a poupança (mais crédito imobiliário com FGTS do que com verba da poupança em 2016). Daí entra novamente uma consequência da crise que foi impulsionada pela bolha imobiliária: aumentam muito os saques do FGTS por pessoas que estão ficando desempregadas, com isto em 2016 tivemos um dos menores crescimentos nos saldos do FGTS da última década, ao mesmo tempo que governo, com a finalidade de estimular a economia, decide repassar 50% do rendimento do FGTS para os trabalhadores, permite saques de R$ 43 bilhões de contas inativas e o próprio FGTS perde muito no seu rendimento porque 50% do que aplica depende da SELIC que está em queda. Correndo por fora, a CEF faz investimentos mirabolantes gerando prejuízos BILIONÁRIOS para o FGTS, como o dinheiro do FI FGTS “doado” à Sete Brasil e que nunca retornará porque ela está quebrada, o dinheiro do FGTS usado em um Fundo de Investimento Imobiliário (FII) no RJ ligado às Olimpíadas e que também naufragou, causando grandes prejuízos, além é claro da inadimplência do MCMV que é muito acima da média graças ao crédito podre concedido explicado mais acima. Todos estes ROMBOS bilionários e mais dezenas de bilhões de Reais em rombos financeiros da CEF relacionados a assuntos em investigação na Lava Jato e em outros processos criminais, fora os que ainda não apareceram, representam um enorme risco de calote da CEF para o FGTS. Graças a este cenário, recentemente já vemos notícias dando conta que o FGTS não teria mais o mesmo fôlego para continuar subsidiando o crédito imobiliário nos níveis necessários para cobrir a falta de verba da poupança combinada com a falta de dinheiro dos “potenciais” compradores que precisam de um financiamento ainda mais barato que a poupança para TENTAREM viabilizar negócios (ver noticia que coloquei logo acima). Qual a nova solução mirabolante? Já começam a especular sobre o Tesouro complementar a verba do FGTS nos subsídios ao crédito imobiliário.

    E o Tesouro, pode resolver as consequências das sangrias de verbas de poupança mais FGTS e ainda, estimular a economia e a capacidade de aquisição de imóveis por parte dos compradores? O déficit fiscal está exigindo reduções MUITO relevantes nos gastos discricionários do governo. O que são os gastos discricionários? São aqueles que PODEM ser reduzidos, porque eles não são vinculados a um percentual mínimo do PIB a ser gasto, não envolvem eliminação de cargos estáveis (salvo exceções na legislação que permitem estas ações), etc. O que sobra como gastos discricionários? Em torno de 15% de todos os gastos do governo. Isto significa que reduções relevantes tem que ser realizadas sobre um percentual muito baixo dos gastos totais, ou seja, estes gastos discricionários tem que ser praticamente “zerados” em alguns casos, para viabilizar o ajuste fiscal. Um dos principais gastos discricionários são os “investimentos” do PAC e dentre eles o programa Minha Casa Minha Vida. Consequência prática? No primeiro trimestre de 2017, o desembolso do governo para o MCMV foi 85% inferior ao que havia sido no primeiro trimestre de 2016. Pior: esta redução radical no repasse do Tesouro para o MCMV ocorreu ANTES ainda do governo decidir reduzir em R$ 42 BILHÕES os seus gastos para 2017, ou seja, a verba do Tesouro para o MCMV será ainda mais estrangulada. Previsões de déficit fiscal para próximos anos também estão piorando e a expectativa mais otimista e ufanista do governo é de que voltaremos a ter superávit fiscal a partir de 2020. A tradução do que consta aqui, é que o Tesouro não é a solução mirabolante para o problema, ao contrário, ele é parte do problema e tem precisado de socorros das outras fontes mirabolantes de solução (exemplo: os R$ 42 bilhões de saque de contas inativas do FGTS é a forma que encontraram para cobrir os efeitos recessivos dos R$ 42 bilhões de reduções em despesas do governo).

    É possível ainda que INVENTEM outras soluções mirabolantes, mas neste caso, só no DISCURSO, como por exemplo as teorias SIMPLISTAS relacionadas a “imprimir dinheiro para resolver o problema”, o que é inviável em função da situação fiscal e dos impactos destrutivos e imediatos para a economia, ou alguma outra ideia que de forma “milagrosa” resolveria todos os problemas “da noite para o dia”, mas que nunca seria aplicada por ser totalmente inviável.

    Quais as consequências do que consta acima? o castelo de cartas criado pelo bolha imobiliária tende a cair de forma mais estrondosa. Infelizmente as pessoas não conseguem entender o ÓBVIO que consta acima: em meio a uma bolha imobiliária, quanto mais inventam para maquiar o problema ou adiar suas consequências, pior a situação fica. Vamos ver até quando vão continuar tentando adiar o inevitável e com isto, prejudicando cada vez mais a situação (apagar incêndio com gasolina)…

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • O Cramulhao de FHCigienopolis45 9 de maio de 2017 at 09:37

    Quero ver esse otimismo quando estourarem as operações da Policia Federal em Furnas ( que pegam o PSDB, PMDB e DEM em cheio) e nosso amado BNDES, que devê levar o resto da corja petista para a prisão…

    Esses dois casos tem tudo para fazer mais estragos do que a Lava-jato…

    3+
    • avatar
    • avatar
    • MauricioSP 9 de maio de 2017 at 11:08

      Se chegarem nos tubarões mesmo, 1) não aparecerá na imprensa 2) paralisarão e invalidarão a operação. 3) Anularão a operação.
      Vide Operação Satiagraha. Chegaram até a proibir o uso de algemas! A Operação Satiagraha foi considerada nula pelo STF nos autos do Habeas Corpus 106.566.
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Opera%C3%A7%C3%A3o_Satiagraha

      2+
      • avatar
      • avatar
      • tmarabo 9 de maio de 2017 at 11:33

        sabes por que a Satiagraha foi anulada?? porque o protógenes PCdoB cometeu crimes ao invés de investigar. por que não recomeçaram as investigações depois de anuladas? estranho, não???
        daniel dantas fez falcatruas? isso é o de menos, o problema dele foi não querer se aliar ao PT.
        é como o eduardo cunha: roubou a não poder mais enquanto aliado do PT. foi se rebelar e dê-lhe inquérito, investigaçaõ da CVM, da receita federal etc. se o eduardo cunha não tivesse brigado com o PT estaria solto e seria deputado.
        eu acho ótimo que dantas, cunha etc. sejam investigados. agora, é o CONTRÁRIO do que dizes, mauricioSP.

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 9 de maio de 2017 at 13:21

          na época eu tinha um amigo diretor da PF bem próximo
          ele me comenteu que foi uma guerra de foice dentro da PF
          ainda mais pq um grande cacique do PTB havia morrido de velho (não lembro nome)
          abriu um vácuo

          lembra que os vermelhos perseguiram até as filhas do alckmin???
          aquela loja de importados, daslu eu acho, faliu, a dona se matou de vergonha
          longe de mim defender eles, mas porra, aquilo foi alvo seletivo, se quer investigar importação põe a baixo toda 25 de março, brás, o centro de SP inteiro
          põe abaixo as docas de santos Codesf que exportam toneladas de droga dentro do granito e etc, etc
          longe de mim defender criminoso, apenas observo o mover das peças no tabuleiro

          No fim, os vermelhos perderam a parada, perderam o controle da PF e o resto da história vcs já sabem.

          1+
          • avatar
          • tmarabo 9 de maio de 2017 at 14:25

            os esquerdistas aparelham o Estado e PERSEGUEM, por isso, quando as instituições do Estado apuram os crimes dos esquerdistas eles acham em parte que é perseguição (se bem que há o fingimento de quem se sabe culpado para enganar trouxa).
            também, os esquerdistas aparelham o Estado para SE SAFAREM por isso, quando as instituições do Estado inocentam um adversário eles acham que é pizza, conforme eles tanto procuram fazer.

            2+
            • avatar
          • MauricioSP 9 de maio de 2017 at 17:54

            Lucas lembra quando a Roseana Sarney tava fazendo propaganda eleitoral como se ela fosse sabão em pó e liderando nas pesquisas? Rapidamente a polícia federal baixou num barraco dela e achou uns milhões em dinheiro. Acabaram com a candidatura da moça. Toda investigação aqui é direcionada. Quando chegaram no Daniel Dantas, até o Supremo se mexeu rapidamente, quem acompanhou sabe!

            1+
            • avatar
    • tmarabo 9 de maio de 2017 at 11:28

      nossa, os ex(?)-MAVs cramulhão e mauricioSP tiveram nova recaída…

      3+
      • avatar
      • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 11:35

        Dou muita rizada dos fãs das teorias da conspiração global
        Nada os demove de suas crenças, muita semelhança com religiosos, ufólogos e veganos kkkkk

        5+
        • avatar
        • avatar
        • lendo e observando 9 de maio de 2017 at 11:48

          mauricio ainda ta na adolescencia sonhando com a prof de historia…esse pais tem gente demais com cerebro derretido pelo pessoal de humanas rs

          3+
      • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 11:46

        Para os conspiracionistas
        https://www.youtube.com/watch?v=-3HQXTuiiXw

        1+
  • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 09:41

    #BolaDeCristal
    Este é o melhor momento para comprar imóveis, aponta revista Exame

    São Paulo, 5 de maio de 2017 – A revista EXAME, em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), realizou a maior pesquisa imobiliária do país, que mapeou os preços dos imóveis em 5.600 bairros de 203 cidades brasileiras. Em sua 8ª edição, o Guia Imóveis 2017 chegou às bancas nesta quinta-feira (4) com 8 opções de capas, cada uma trazendo a vista de uma cidade diferente: Ribeirão Preto, São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Manaus e Belo Horizonte. A publicação aponta que este é o melhor momento da última década para negociar preços e conseguir descontos na hora de comprar um imóvel. Segundo André Lahóz Mendonça de Barros, diretor editorial de EXAME, “o mercado imobiliário sofreu muito com a crise econômica, mas parece que o pior está ficando para trás”.

    Este é o oitavo ano em que a marca publica a maior pesquisa imobiliária do país. Para o estudo, a Fipe coletou informações em classificados eletrônicos, como o ZAP, além de dados da corretora Brasil Brokers.

    Obs: não é possível inserir comentários nesta “matéria” pois o “conteúdo de divulgação comercial é fornecido pela empresa Dino e não é de responsabilidade de EXAME.com”

    http://exame.abril.com.br/negocios/dino/este-e-o-melhor-momento-para-comprar-imoveis-aponta-revista-exame-shtml/

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 9 de maio de 2017 at 10:10

      tomara que leiam muito, que comprem muito, financiem muito e PMJ muito
      viva a banânia, viva o pixuleco, viva o maior juro real do mundo

      4+
      • avatar
      • avatar
    • Nelson Schadenfreude 9 de maio de 2017 at 10:38

      Da categoria “mentindo dizendo só a verdade”.
      Concordo com a frase “…este é o melhor momento da última década para negociar preços e conseguir descontos na hora de comprar um imóvel…”.
      Só acrescento que, nos próximos anos, vai ficar melhor ainda para negociar preços.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 10:46

        O pior é que está falando a verdade mesmo!

        “Aproveitem para comprar agora, porque amanhã VAI ESTAR MAIS BARATO AINDA” kkkkk

        3+
        • avatar
  • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 09:48

    STJ suspende ações de inversão de cláusula contra construtora que atrasa entrega

    Foi suspensa em todo o país a tramitação de processos que discutem a possibilidade de inversão, em desfavor da construtora, de cláusula penal estipulada exclusivamente contra o comprador, nos casos de atraso na entrega de imóvel em construção.

    Em um dos recursos submetidos à análise da seção, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal entendeu que, nos casos de rescisão contratual em que a mora é da empresa vendedora, e o comprador não quer mais cumprir o contrato, não são devidos lucros cessantes, multa moratória ou inversão de cláusula penal compensatória, em razão da distinção e finalidade de cada um desses institutos.

    http://www.conjur.com.br/2017-mai-08/stj-suspende-acoes-inversao-clausula-penal-construtora

    4+
    • avatar
    • avatar
    • MauricioSP 9 de maio de 2017 at 17:57

      Todo julgamento que chega lá termina favorável às construtoras. Foi assim com os repetitivos da taxa de corretagem também. Não confio na justiça de um país onde se um juiz é pego vendendo sentenças, é “condenado” a se aposentar.

      1+
      • avatar
  • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 09:51

    Terreno em área central de Cuiabá por R$ 135,62 / m2 ?

    Ao que parece, no entanto, o poder público de Mato Grosso e a construtora chegaram a um acordo. O Governo afirma que um laudo técnico realizado no imóvel em discussão (uma área de 14.030,29 m²) apontou que o bem possuia valor de R$ 1.602.771,45 e que os requeridos, em referência a Plaenge, “concordaram com o valor da avaliação”.

    http://www.folhamax.com.br/cidades/justica-manda-construtora-deixar-area-para-passagem-do-vlt/122145

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 09:57

    #BolaDeCristal

    Setor imobiliário está otimista para 2017 e acredita que a recuperação já começou

    O otimismo se deve ao aumento de 20% na procura por locações de imóveis usados (kkkkkkkkkkkkkk)

    Obs: esta “reportagem” está bloqueada para receber comentários

    http://g1.globo.com/sao-paulo/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba/mercado-imobiliario-do-interior/noticia/setor-imobiliario-esta-otimista-para-2017-e-acredita-que-a-recuperacao-ja-comecou.ghtml

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 9 de maio de 2017 at 10:14

      anúncio imobiliário com possibilidade de comentários é um tirambaço no pé
      tem que bloquear mesmo, eles não podem se sujeitar a verdade.
      na banânia é tudo em função da mentira e da enganação

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 09:59

    Sintomas da economia no mercado imobiliário valinhense

    Há algumas edições este semanário fez uma reportagem sobre a alarmante quantidade de estabelecimentos comerciais que fecharam as portas na cidade nos últimos meses. No setor imobiliário, as coisas não estão muito melhores. De acordo com Ronaldo Rinaldi Ferreira, gerente comercial da RLB NEGÓCIOS, houve uma queda de 20% na procura por imóveis disponíveis para alugar. “Houve um aumento em 2017 devido à demanda, consequência da queda de preço dos imóveis, mas no geral, caiu”, afirma.

    Segundo o especialista, isso é, também, consequência da crise financeira no Brasil. Ronaldo explica que o setor imobiliário foi um dos mais afetados pela dura situação econômica. “A taxa de desemprego aumentou muito e isso afeta diretamente a demanda na área. O mercado de locação sentiu muito isso tudo”, completa.

    Outro sintoma é o aumento do número de proprietários que desistem de vender e optam por alugar seus imóveis. “Isso ocorreu devido à queda de preço dos imóveis, que gira em torno de 20% a 30% do valor, então eles optam por alugar para receber um valor mensal e esperam que o mercado tenha uma retomada”, explica.

    http://jtv.com.br/mercado-imobiliario/

    3+
    • avatar
    • From_The_Tower 9 de maio de 2017 at 10:48

      e os investidores em renda fixa…. pagam o aluguel dos tijolos com o aluguel do capital ….. e esperam melhores momentos para quem saiba comprarem tijolos… mas com preço dentro de uma racionalidade.
      😉

      5+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 9 de maio de 2017 at 10:48

        o próprio setor afirma que ocorreu uma euforia
        ;0]

        2+
        • avatar
        • avatar
    • Cajuzinha 9 de maio de 2017 at 10:49

      ” eles optam por alugar para receber um valor mensal e esperam que o mercado tenha uma retomada””
      Percebo que esta tem sido a postura de muitos proprietários aqui em Aracaju, ainda mais com as notícias de que a selic vai baixar.

      2+
      • avatar
      • From_The_Tower 9 de maio de 2017 at 10:54

        Sim…. milhares pensam assim.
        Tanto é que eles não se importam de receber 0,15%, 0,20%, 0,30% a.m. de rendimentos dos tijolos.
        É uma cultura bem patrimonialista.
        Em algumas regiões de SC os BRICK LOVERS entram em crise existencial quando vendem os TIJOLOS MÁGICOS. Não demora muito eles compram outros….. pois não manjam muito de RENDA FIXA e possuem medo da não materialidade do IMÓVEL.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • EngenheiroSP 9 de maio de 2017 at 11:51

          Ao dizer pra minha mãe vender logo um apartamento que supostamente vale 200~300k mas esta alugando por 1k:

          “Mas ai tem que comprar outro imovel logo, se não vai ter de pagar imposto”

          Quantos outros não pensam assim?

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • EngenheiroSP 9 de maio de 2017 at 12:07

      E cada vez que alguém diz “mercado imobiliário foi um dos mais afetados pela crise” morre um gatinho.

      Mercado imobiliário foi antes RESPONSAVEL do que VITIMA da crise

      3+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 9 de maio de 2017 at 13:26

        quando vc dá um tiro no pé?
        quem é responsável, quem é vítima?

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Zé do Brejo 9 de maio de 2017 at 13:28

          Responável: alguém
          Vitima: gatinho
          Brincadeira véio, só pra descontrair 🙂

          1+
          • avatar
          • Lucas 9 de maio de 2017 at 13:40

            um esquerdista diria que a culpa é do revolver
            a vitima é a sociedade

            4+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Zé do Brejo 9 de maio de 2017 at 15:15

              Agora falando sério.
              Responsável por todas as CRISES sem exceção em qualquer país do planeta é: MÁ ADMINISTRAÇÃO.
              As crises são ciclicas e inevitáveis, pode-se apenas amenizá-las, mas são inevitáveis.
              A maioria delas são alavancadas pela euforia e entusiasmo, juntamente ao DINHEIRO BARATO.
              Crédito farto + irresponsabilidade fiscal + corrupção – investimento em infraestrutura/produtividade = CRISE.
              NA MINHA OPNIÃO: Mercado imóbiliário não ocasionou a CRISE, mas criou uma ciranda financeira que escalonou a pirâmide financeira que retroalimentou a CRISE.

              1+
              • avatar
  • Nelson Schadenfreude 9 de maio de 2017 at 10:48

    Reflexões sobre a reforma da previdência.
    Há 3 possibilidades, com probabilidades chutadas por mim:
    – nenhuma reforma (20% de chance): descontrole fiscal e apocalipse zumbi.
    – reforma de macho, com regras uniformes, fim dos privilégios de castas de FPs, imposição imediata de idade mínima de 65 para todos que ainda não tem o direito (probabilidade 0,000000%, zero com muitos zeros): estabilização fiscal imediata e duradoura, gerando uma restrição fiscal que abre espaço para a Selic cair ao nível de juros reais de 1% a 2% ao ano.
    – reforma meia-boca: empurra o problema para frente, sem resolvê-lo mas impedindo a implosão imediata do sistema (probabilidade de 80%). Não resolve o imbróglio fiscal. Mercado continua exigindo prêmio na Selic para financiar governo. Juros reais se mantêm no patamar de 5%aa. Perpetuação do PMJ. Rentistas piram.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 9 de maio de 2017 at 10:55

      O mais provável mesmo é a reforma meia-boca.
      Reforma macho na BNN é algo muito raro…. não tem espaço para isso.
      Mesmo aprovando essa reforma meia – boca será por margem bem pequena nas votações.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MauricioSP 9 de maio de 2017 at 11:20

        Não acho que quem tem entre 30 e 40 anos vá se aposentar. Vamos enfrentar o topo do problema em 2040, com dois trabalhadores para cada aposentado. Após muitas reformas, provavelmente definirão um teto de aposentadoria menor que o salário mínimo para todos da plebe.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • MauricioSP 9 de maio de 2017 at 11:23

          * Não vão se aposentar pelo salário de contribuição, mas somente por um valor mínimo definido pelo governo.
          Meu avô (50 anos de aposentadoria até agora) e meu pai (20 anos de aposentadoria até agora) pegaram o filé, vou roer o osso kkkkkkk

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • tmarabo 9 de maio de 2017 at 11:39

            sim, isto mostra o quanto é urgente a reforma da previdência.
            e pagaremos pela nossa e pela aposentadoria dos que vieram antes.
            por isso que já se fala em mexer nos direitos adquiridos. fizeram uma farra e nós é que pagaremos nossa conta e a dos que já se aposentaram.

            5+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Zé do Brejo 9 de maio de 2017 at 13:30

              Melhor solução da previdência seria PRIVATIZÁ-LA
              #prontofalei 🙂

              5+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
      • CA 9 de maio de 2017 at 12:04

        From_The_Tower,

        As reformas já estão sendo MEIA-BOCA, não há nenhuma possibilidade de fazerem reformas efetivas daqui até o final do ano de 2018:

        Terceirização (parte da reforma trabalhista, mas já votada): não está tratando os temas principais, apenas “contornando-os”. Como expliquei em comentário bem mais acima, o risco trabalhista para contratante continua, se contratar diretamente por longo prazo uma “empresa individual”, pode ser processado quanto a direitos trabalhistas. Se contratar uma empresa de consultoria que “quarteiriza” recursos (profissional emite NF para consultoria e consultoria emite NF para a contratante) e a pessoa trabalhar por longo prazo nas instalações da contratante, primeiro esta pessoa pode processar a consultoria, mas se esta consultoria não tiver condições de arcar com os custos, a contratante é uma subsidiária que terá que pagar por isto. Contratar uma empresa de consultoria que tenha recursos CLT em seu time, continuará exatamente como hoje: o custo do profissional carregará os encargos CLT na empresa de consultoria e ao repassar para contratante, os impostos da NF mais a margem de lucro sobre estes custos, ou seja, mais caro do que a contratante empregar internamente na maioria dos casos. Em resumo, uma lei “para Inglês ver”, só para dizerem que formalizaram as regras quanto à terceirização, mas a insegurança jurídica para contratante continua presente e não vai estimular mais a contratação de serviços. No máximo alguém que queria muito terceirizar uma atividade fim pode fazer a experiência, mas com o tempo perceberá que não é vantajoso assim e isto não vai por si só “dinamizar” as relações e aumentar o volume de empregos gerados (neste exemplo, TROCA CLT por Terceiro, ou seja, soma zero). Aliás, não é interessante um “super-incentivo” à terceirização, porque representaria uma grande queda de receitas para o governo federal em meio a maior crise fiscal da história e ao mesmo tempo tiraria muito poder dos sindicatos, ou seja, nem governo nem oposição tem interesse nisto. Quem encamparia esta briga às vésperas de uma eleição presidencial e quando aqueles que são necessários para aprovar a mudança são contrários a ela? É por isto que não há também nenhuma possibilidade de até o ano que vem reverem estas regras, aliás, este já é um assunto dado como “morto”.

        Trabalhista: férias de 10 dias, menor antecedência para aviso de férias, regulamentação do teletrabalho, acordo coletivo prevalecer sobre CLT (com algumas restrições), dificuldades para trabalhador usar indevidamente os processos trabalhistas, fim do imposto sindical obrigatório, extensão do prazo para trabalho temporário, jornada mais flexível, etc. Tirando a eliminação do imposto sindical obrigatório, demais itens não afetam o bolso da empresa ou do trabalhador DIRETAMENTE. Espera-se que INDIRETAMENTE a empresa e o trabalhador tenham um ambiente mais propício para que se ganhe produtividade e para que os “custos ocultos” de processos trabalhistas sejam menores. De novo, não se mexe no cerne do problema: o excesso de protecionismo gera altos custos para empresas, ao mesmo tempo que não motiva em nada a produtividade dos seus funcionários, ao contrário. Ações com impactos INDIRETOS visando isto são muito fracas. O governo não tem a MENOR condição de reduzir impostos ou encargos das empresas, aliás até promoveu a “reoneração” da folha para diversos setores, o que na prática significa mais impostos para as empresas, um desestímulo a geração de empregos muito mais DIRETO e com efeito prático e imediato muito mais fortes do que os incentivos INDIRETOS mencionados aqui. Para que as empresas possam melhorar sua competitividade, além da eliminação da carga tributária, seriam necessários uma série de outras ações, dentre elas, a melhoria da infraestrutura do país (aspectos logísticos em especial), a melhoria da edução dos trabalhadores e de sua formação profissional, altos investimentos em pesquisa e desenvolvimento, etc, etc, etc. Nada disto tem relação com a reforma trabalhista nem tampouco temos quaisquer ações sérias neste sentido. De novo, quem vai propor itens que representam redução de receitas ou aumento de gastos para um governo quebrado com o déficit fiscal atual? Ninguém conseguiria aprovar isto no mínimo até o ano que vem, por total falta de condição financeira do governo.

        Reforma da previdência: o governo fala em redução da eficiência em 30% pelas mudanças já feitas, alguns acreditam em 50%, talvez esteja no meio termo. Especialistas dizem que precisaremos de uma nova mini-reforma daqui a 4 anos, que no modelo atual não se sustentaria por mais tempo. É o caso típico e o melhor exemplo de MEIA-BOCA. Transmite segurança / otimismo, mas não foi tão a fundo quanto deveria, deixa a desejar. De novo, sem nenhuma chance de revisarem até o ano que vem.

        E com o passar do tempo, quando “descobrirem” que reformas MEIA-BOCA não geram milagres, que o emprego não vai disparar, que não teremos um tsumoney, que as pessoas e empresas não passarão a gastar de forma compulsiva, o que vai acontecer quanto ao otimismo UFANISTA que está sendo plantado? E quando tivermos superado a super-safra do 1T17 mais as alterações de critérios na apuração de evolução do PIB, combinado com o fim da verba referente ao saque de contas inativas do FGTS e vermos que tudo isto foi temporário? E quando “descobrirem” que produzir mais carros do que aqueles que são vendidos não é sustentável e tiverem que reduzir a produção, onde ficará este “otimismo”? E quando descobrirem que o buraco do segmento imobiliário é MUITO mais embaixo e que as pessoas não eram tão “ricas” nem seus imóveis tinham valores tão “milionários”, sendo que sobraram ROMBOS monstruosos no sistema financeiro e para construtoras, para onde vai o UFANISMO? E quando descobrirem os ROMBOS bilionários de empresas públicas e fundos de pensão e estes tiverem que ser cobertos? E quando descobrirem que não dá para brincar com soluções de faz de conta para problemas fiscais gravíssimos como nos casos dos estados do RJ, RS e MG?

        O governo reza todo dia para que o conjunto de medidas MEIA-BOCA, mais um altíssimo volume de DESINFORMAÇÃO e o apoio INCONDICIONAL da mídia sejam o suficiente para que ele PEDALE no mínimo até outubro/2018, para que possam buscar a eleição de seu partido, será que conseguem? Digamos que consigam: o que acontecerá em seguida, uma reedição muito piorada daquilo que já tivemos desde o início de 2015? O governo ainda tem que rezar para um grande número de outros “santos”, para torcer que a explosão da bolha chinesa não se torne mais visível, para que outros eventos externos não afastem capital estrangeiro do Brasil dado o nosso alto risco, etc…

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 9 de maio de 2017 at 12:56

          CA o mauriciio pegou num ponto semântico a tal vendas falsas
          eu sempre preferi vendas-fantasia
          porque é um finge que vende, finge que compra, finge que paga
          Falso tem o sentido que a gente quer, mas tambem tem o de mentiroso, adulterado, que não é o caso, aquela papelada toda existe assinada, carimbada autenticada e registrada em cartório, o caso é que não passa disso, mera papelada, não há liquidez real em dinheiro que reflete valor real, apenas moeda virtual digitada. moeda podre. Se por aqueles montantes no mercado a inflaçao dispara, por isso a fogueira do ajuste precisa consumir ela seja via inflação, seja via quebras contábeis.
          Mas enfim, agora é tarde.

          3+
          • avatar
          • avatar
          • lendo e observando 9 de maio de 2017 at 13:04

            notei isso tb e aproveitei pra dar uma mijadinha na mente aborrecente dele rsrs
            o idiota acha que vou perder tempo argumentando com ele…
            na verdade lucas penso que o CA poderia usar qqr sinonimo q nao ia adiantar, sabe pq?
            pq com gente trapaceira vc pode ser uma freira e ele ainda assim vai achar q vc eh o vilao, o lobo mau
            eh inversao pura!
            com essa gente eu so perco tempo sacaneando…

            2+
            • avatar
  • Cajuzinha 9 de maio de 2017 at 11:30

    Caixa recebe aporte e volta a liberar crédito imobiliário do pró-cotista FGTS
    Ministério das Cidades vai remanejar R$ 2,5 bilhões para a linha que financia a casa própria; crédito havia sido suspenso por falta de recursos.

    http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/caixa-volta-a-aceitar-propostas-do-pro-cotista-fgts-apos-suspender-credito.ghtml

    Para 2017, estava previsto o valor total de R$ 5 bilhões para o pró-cotista. Mas o orçamento do programa foi comprometido em mais de 50%, segundo o governo, indicando que o montante não seria suficiente para atender à demanda até o fim do ano.

    3+
    • avatar
  • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 11:54

    FIM DE UM CICLO KEYNESIANO
    21% das empresas americanas podem falir
    10% das empresas americanas hoje não conseguem pagar os JUROS de suas dívidas com seus lucros. Mais 11% podem entrar neste grupo caso o FED suba juros. E isso com a estimativa atual da economia de um crescimento de 4% no segundo trimestre, o que sabemos ser a mais pura mentira.
    https://www.youtube.com/watch?v=i6t5YnbdtW8

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 9 de maio de 2017 at 12:45

    gendarmeria nacional

    Relaxa que o risco deles voltarem é ZERO

    imaginava mesmo isso
    mas haverá todo um processo nisso que vou torcer daqui do camarote
    o interessante do link é que eles nem disfarçam mais as intenções

    2+
    • avatar
    • Lucas 9 de maio de 2017 at 13:00

      uma pequena ironia do mundo
      gendarmeria é uma palavra francesa

      li muito pouco sobre a situação deles,
      vamos aguardar as notícias concretas
      todo modo 30% é bastante coisa
      se eles não apresentarem resultados concretos, na próxima eleição estarão mortos

      e uma curiosidade sobre o povo francês
      o saco de pancadas da europa
      já tomaram tantas de tantos lados que o pool genético original desde carlos magino simplesmente extinguiu.
      então nunca duvide da capacidade deles se humilharem novamente
      até por isso são pra mim um dos povos masi gente boa do mundo no sentido turismo da palavra

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 9 de maio de 2017 at 12:52

    gendarmeria nacional

    Isso aí sem chances de mudar…a Brasil S/A só mudará a tática de enriquecer os senhores coloniais de engenho dessa merda aqui……deu ruim pro povo e pra eles mesmos….mas ética pra essa gente não existe no dicionário.

    que não tenham ética, mas pelo menos um mínimo de responsabildade em deixar sobreviver a galinha dos ovos de ouro.

    pessoalmente sonho que abrir as cortinas da verdade é meio caminho
    é dificil viver sem acreditar que isso é possível
    imagina um bananense qualquer vc fala pra ele que já esta tudo determinado seu papel no mundo.
    se não transcender no racional vai transcender na pinga

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 9 de maio de 2017 at 13:12

    From_The_Tower

    Sim…. milhares pensam assim.
    Tanto é que eles não se importam de receber 0,15%, 0,20%, 0,30% a.m. de rendimentos dos tijolos.
    É uma cultura bem patrimonialista.
    Em algumas regiões de SC os BRICK LOVERS entram em crise existencial quando vendem os TIJOLOS MÁGICOS. Não demora muito eles compram outros….. pois não manjam muito de RENDA FIXA e possuem medo da não materialidade do IMÓVEL.

    é onde os assuntos se tocam
    as pessoas veem o risco de um lula voltar e terminar de exterminar a moeda, igual a um Collor só que por outros meios, o cara se assusta, não dorme mais, corre comprar tijolos

    o grande lance pra sair dessa mentalidade toca em outro problema, brasileiro é um dos bixos mais caipiras do planeta, seja pela lingua ou pela geografia somos um dos povos mais distantes do planeta, o oceano dum lado, o oceano verde do outro e os argentinos que nos desprezam ao sul, não é a toa temos as piores participaçãoes de exportação no PIB do planeta, o quinto pior, junto de países áridos africanos.

    Isto posto o bananense não conhece o caminho pra fugir daqui via sistema financeiro
    O manual do anonymous é sem dúvida a contribuição mais contudente deste blog contra a cultura brick-lover
    A possibilidade de dolarizar o PMJ em poucos cliques é a saíde LEGAL que as elites se deixam pra si e que podemos seguir o rastro emular suas ações em pequenas quantidades nem que seja para pura paz de espírito.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 9 de maio de 2017 at 13:38

      Completely agree

      2+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 9 de maio de 2017 at 13:42

        só pra deixar ultra bem claro
        duvido que o lula volte,
        o ideal seria ele no segundo turno sacramentando o proprio destino, dia seguinte: cadeia

        3+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Thiaguinho 9 de maio de 2017 at 15:26

          Eu não duvido que o Lula vença a eleição. Se fosse pra apostar, apostaria nele. Ele tem, no mínimo, os 51% da Dilma na última eleição. No mínimo.

          1+
  • to bolhado 9 de maio de 2017 at 13:25

    Dando pitaco na controvérsia com o Maurício.
    Eu acho que muitos aqui subestimam a probabilidade de haver (alguma) recuperação econômica. Não estou falando de uma super recuperação, de um aumento de produtividade de médio prazo, de Brasil competindo com outros países etc. Falo de uma retomada desse desastre que foi o período 2014-2017. O Pib per capita caiu 15%, voltamos a 2007 – basicamente por 10 anos a produtividade brasileira ficou estagnada quando a do mundo desenvolvido subiu 30%. Essa primeira retomada – digamos, crescer 3% aa por alguns anos – é razoavelmente tranquila de fazer. E o que atravanca (não estou fazendo juízo de valor, apenas constatando) é a somatória da instabilidade política + risco de guinada a esquerda em 18. O governo Temer inteiro metido na LJ e risco de lula em 18 complicam demais. Agora…não estou dizendo que é isso que vai acontecer; mas se em 18 for eleito qualquer um que não o Lula e que não esteja muito comprometido na LJ, e se comprometa (mesmo que meiabocamente) com alguma reforma e alguma austeridade, o cenário muda drasticamente. Essa primeira recuperação econômica poderia acontecer com alguma facilidade até. Os fatores da economia estão ociosos, algum otimismo e alguma injeção de capital fariam muita diferença. É um cenário semelhante ao que se seguiu à primeira eleição do Lula. Sei que muitos discordam disso; faço esse comentário no sentido de que esse blog é um espaço para que as pessoas tracem seus cenários e se planejem de acordo (se não em termos de compra de imóvel, em outros aspectos dos investimentos).
    Ponto. Parágrafo. Mesmo que isso aconteça, a recuperação do mercado imobiliário é outra coisa. Penso de forma semelhante a que o Nelson colocou um pouco acima. Acontecendo essa recuperação, alguns fatores vão ajudar o mercado imobiliário a segurar a queda, para que ela continue acontecendo de forma mais prolongada ao longo do tempo em vez de ser vertiginosa, mas não reverterá o cenário de queda Acho até que em alguns mercados, daqui a alguns anos, vai ser difícil olhar para trás e identificar qual foi o piso, porque a tendência é ficar alguns anos corrigindo menos do que a inflação.

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 9 de maio de 2017 at 13:31

      To bolhado
      Marina Silva é o PT de verdinho.
      Se for eleito um keynesiano, num primeiro momento a economia vai disparar, para explodir alguns anos depois, como qualquer política desenvolvimentista.
      Se um libertário ou liberal for eleito, acredito em um grande aumento da renda per capita a médio prazo, o motivo é pelo aumento da produção e não da produtividade, pois a taxa de ociosidade hoje da indústria está altíssima.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • to bolhado 9 de maio de 2017 at 13:35

        Cesar, não tenho dúvidas de que a Marina é o PT repaginado; mas nessa análise de curtíssimo prazo que faço considero que a Marina está mais próxima do “resto” (resto digo todos não PT) do que do PT. A campanha da Marina em 14 já foi menos socialista em economia e ela tem alguns conselheiros que não são totalmente topeiras em Economia. Não estando metida na lavajato e minimamente comprometida em não agravar o quadro fiscal já é um respiro. Repito: não estou analisando o melhor pro longo prazo do país etc, to fazendo uma análise de curtíssimo prazo para o período 18-22…

        2+
        • avatar
        • avatar
      • Libertario 9 de maio de 2017 at 13:37

        Não acredito em politica expansionista qualquer q2018.
        Se partir para expansão monetaria, o dolar dispara.
        A BNN é a galinha dos ovos de ouro de muitos grupos de interesse.
        Se houver politica expansionista será a partir de 2022.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Libertario 9 de maio de 2017 at 13:40

          Postei sem querer,
          Mas voltei apenas para concluir, que instabilidade em 2018 eu acredito sim.

          1+
          • avatar
  • Alemon Fritz 9 de maio de 2017 at 13:28

    kkk coisas de balneário e Itajaí… eu critiquei no Facebook na época e fui linchado pelos corvos.. kkk agora é minha vez….

    PF faz operação contra construtora Carelli e Porsche Design
    Com entrega prevista para 2022, as torres serão erguidas no topo de uma montanha na praia Brava, na região de Itajaí/Balneário.”
    O empreendimento foi lançado num espaço chique em São Paulo e mereceu da colunista social Joyce Pascowitch .
    com Márcio Garcia como mestre de cerimônias, subiram ao palco Gil Dezer, sócio de Donald Trump.
    A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta manhã a denominada Operação Conexão Miami, para desarticular uma associação criminosa estabelecida entre empresários do ramo da construção civil de Itajaí/SC e Balneário Camboriu/SC, dois doleiros já denunciados no âmbito da operação EX-CAMBIO
    http://www.pagina3.com.br/policia/2017/mai/9/2/pf-faz-operacao-contra-construtora-carelli-e-porsche-design

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 9 de maio de 2017 at 13:39

      Chupa corvos

      2+
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 9 de maio de 2017 at 13:52

        Nada como o tempo e a paciência, jogaram contra o Fritz e se lascaram..

        1+
        • avatar
  • mestre dos magos 9 de maio de 2017 at 13:46

    Nunca tivemos tanta corrupção no nosso país, e bem na época da nossa maior bolha. Será que foi coincidência??????

    1+
    • avatar
    • mestre dos magos 9 de maio de 2017 at 13:49

      O comentário era para estar anexado ao de cima. Não venderam nem o Brava Beach, tem vários ap vazios. Tem mais outro condomínio gigante no canto direito, próximo do Rio que corta a praia Brava, e agora vão construir mais outro. Estão detonando a praia brava, e enchendo de tijolos inúteis, que só servem para lavar grana.

      2+
      • avatar
  • Lucas 9 de maio de 2017 at 13:59

    DEFLAÇÃO BRAVA

    pessoal preocupado com queda média de 0,5 na selic de 3 em 3 meses
    o igp di caiu mais de 1,2% negativos
    a maior queda desde que foi criado em 1998 (FHC 1)

    Juros real do PMJ nunca esteve tão forte
    vc empresário prefere investir no mercado financeiro ganhando quase 1% positivos liquidos e certo, mole mole, ou investir em produzir pra jogar no estoque, sem vendas e ainda por cima o estoque desvalorizando (que é uma proxy do que o IGP-DI procura medir)

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 9 de maio de 2017 at 14:00

      JURO REAL = +2%

      FONTE: VALOR

      IGP-DI cai 1,24% em abril e registra menor taxa desde janeiro de 1998 Por Valor SÃO PAULO – (Atualizada às 8h44) O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) apresentou deflação de 1,24% em abril, após ter tido queda de 0,38% um mês antes, informa a Fundação Getulio Vargas (FGV). É a menor taxa para o indicador desde o início da sé

      Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link http://www.valor.com.br/brasil/4961810/igp-di-cai-124-em-abril-e-registra-menor-taxa-desde-janeiro-de-1998 ou as ferramentas oferecidas na página.
      Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor ([email protected]). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.

      3+
      • avatar
      • avatar
    • to bolhado 9 de maio de 2017 at 14:05

      meu novo contrato de locação começa em Abril, com primeiro mês de IGPM -1%…se continuar assim em Abril do ano que vem tem redução do valor a pagar kkk

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • LZ 9 de maio de 2017 at 14:50

        Do jeito que vai se bobiar vou pedir redução de aluguel hauhauha.
        O meu contrato começa em Nov/2016 e já era negativo kkk
        Mês Valor Acumulado Ano Acumulado 12 meses
        O Calculador.com.br não assume responsabilidade por defasagem, erro ou outra deficiência em informações prestadas em série temporal, bem como por quaisquer perdas ou danos decorrentes de seu uso.
        Mês Valor Acum ano 12 Meses
        abr/2017 -1,10 -0,3700 3,3600
        mar/2017 0,01 0,7300 4,8600
        fev/2017 0,08 0,7200 5,3800
        jan/2017 0,64 0,6400 6,6600
        dez/2016 0,54 7,1900 7,1900
        nov/2016 -0,03 6,6100 7,1300

        1+
        • avatar
  • Cajuzinha 9 de maio de 2017 at 15:43

    IM: ­ Os cortes recentes na Selic não produziram efeitos significativos na taxa real de juros. Alguns
    economistas têm alertado para as consequências disso sobre o nível de alavancagem do setor privado.
    O senhor também enxerga com atenção essa situação e os riscos de uma crise mais profunda de
    endividamento das empresas brasileiras?

    “E mais: o setor privado está enfrentando uma situação econômica, em alguns setores, realmente muito
    negativa. Veja o que aconteceu nos últimos anos em termos de vendas de automóveis. Com uma queda desse
    tipo, mesmo uma empresa que não seja alavancada vai ter problema.”

    IMAGINEM UMA QUE SEJA ALAVANCADA …

    http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/6442052/economia-vai-comecar-reagir-quando-reforma-previdencia-for-implementada-diz

    3+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 9 de maio de 2017 at 15:46

    O governo vai enviar em junho ao Congresso Nacional o projeto de uma nova lei de recuperação judicial para as empresas, informou ao jornal O Estado de S. Paulo o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Com a proposta, Meirelles p… – Veja mais em https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2017/05/09/para-acelerar-economia-governo-quer-mudar-lei-de-recuperacao-judicial.htm?cmpid=copiaecola

    2+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 9 de maio de 2017 at 16:05

    https://www.dgabc.com.br/Noticia/2671978/regiao-tem-reducao-no-preco-dos-imoveis

    O presidente do Acigabc explica que essa diminuição deve-se ao fato de a cidade ter tido um grande número de lançamentos (de apartamentos, por exemplo) nos últimos anos, mas a procura não cresceu proporcionalmente. “Por terem (imóveis com) valores similares, as pessoas que procuram um imóvel para comprar geralmente optam por Santo André ou São Bernardo.”

    1+
    • avatar
  • Cajuzinha 9 de maio de 2017 at 16:28

    MAS COM IMÓVEL A REGRA É DIFERENTE

    “-“Não achamos que o preço está baixo, pois esta é realidade atual. O mercado tá parado, não ta vendendo nada! E não é só a maçã é todos os produtos, o preço baixou para todos. Infelizmente é a lei da oferta e da procura e o consumidor está comprando menos, por isso essa diminuição no preço em relação ao ano passado, mas em relação a atual situação do mercado este é o preço praticável.”

    http://saojoaquimonline.com.br/?p=244405

    1+
    • avatar
    • Zé do Brejo 9 de maio de 2017 at 16:35

      Claro, maçã não valoriza 30%a.a. enquanto não vende. Imóvel não apodrece, imóvel não dá despesa, perae… kkkk

      2+
      • avatar
      • avatar