Aluguel: metro quadrado atinge menor valor dos últimos dois anos em Porto Alegre – ClicRBS

Você pode gostar...

Comments
  • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 12:53

    Com a falência do Estado do RS e das instituições, acredito que a tendência seja cada vez menos pessoas querendo morar na capital gaúcha… Quem tiver opção de sair, provavelmente vai fazê-lo. Aí o aluguel despenca mais ainda.

    Ouvi falar que a criminalidade aumentou muito nos últimos meses, já achava a cidade um pouco perigosa, agora então…

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 26 de janeiro de 2017 at 13:58

      Vejamos os seguintes pontos de inflexão para Porto Alegre
      1) FIPZAP X IGP-M em maio/2016
      2) Price to income ratio = 2014
      3) gross rental yield city centre = 2013
      4) price to rent ratio city centre = 2013
      5) affordability index = 2014
      Considerando que um ciclo econômico de bolha imobiliária demora tipicamente de 5.5 a 6.0 anos entre seus pontos de inflexão, se o pico aconteceu no final de 2013 ou começo de 2014, o vale será atingido no segundo semestre de 2019.

      price to income ratio
      2012 11.42 / 2013 18.18 / 2014 20.94 / 2015 17.21 / 2016 13.94 / 2017 13.57
      gross rental yield city centre
      2012 3.56% / 2013 3.06% / 2014 3.48% / 2015 3.48% / 2016 3.61% / 2017 3.81%
      price to rent ratio city centre
      2012 28.09 / 2013 32.69 / 2014 28.70 / 2015 28.76 / 2016 27.73 / 2017 26.26
      affordability index
      2012 0.62 / 2013 0.48 / 2014 0.40 / 2015 0.51 / 2016 0.56 / 2017 0.53

      https://www.numbeo.com/property-investment/gmaps_rankings.jsp?indexToShow=getAffordabilityIndex&title=2017
      http://fipezap.zapimoveis.com.br/

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Jonny32 26 de janeiro de 2017 at 12:56

    CVR

    Herdei dois imóveis e até agora isso só está me trazendo dor de cabeça; Somos 3 irmãos, e até agora, após dois meses, não conseguimos vendê-los porque só eu aceito baixar o preço para o valor real. Enquanto isso, gastos com cartório, inventário, advogado, IPTU, condomínio, taxas de luz, água, telefone e aborrecimento com burocracia e manutenção.
    Realmente imóveis são só alegria (sqn).

    46+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 26 de janeiro de 2017 at 12:57

      O segredo no seu caso é não esquentar muito a cabeça.
      Seus irmão são BRICK LOVERS !
      Foque em outras coisas para você fazer. Sério.
      Será muito desgastante.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Bolha BOSS 26 de janeiro de 2017 at 12:59

      Nosso saudoso MrK também herdou 1 imóvel com irmãos, e também conta a dor de cabeça…

      13+
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 13:01

      Complicado demais isso…

      Não dá para fazer um esquema de você pagar um pouco e ficar com um deles só para você? Aí vende nas condições que achar melhor, e deixa a dor de cabeça com os outros…

      9+
      • avatar
      • Jonny32 26 de janeiro de 2017 at 13:13

        Não tenho interesse em adquirir a parte deles, quero mesmo vender e aplicar o dinheiro. Eles não têm dinheiro pra comprar minha parte, só outros tijolos. Liquidez na banânia é pra poucos.
        Difícil convencer as pessoas de que é mais vantajoso baixar os preços e vender logo antes que o mercado trave mais ainda. Sempre ficam achando que vai acontecer uma recuperação mágica e rápida na economia.

        29+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 13:06

      Rapaz, meu avô tem 35 anos que morreu e ainda não concluiu o maldito inventário.

      Eu que não vou concluir. Já está avisado que assim que minha mãe morrer eu abro mão da minha parte. Não vou ficar administrando herança morta. Muito mal se paga a herança de meu avô, graças a mentalidade de bananense de construir em beira de favela, tudo barato e empregar funcionários sem pagar direitos trabalhistas e previdenciários a vida toda. Essas dívidas já estão pagas, porém a herança não tem rentabilidade nenhuma além de custear as próprias despesas que geram.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Oliveira 26 de janeiro de 2017 at 13:21

      Proponha seus irmão comprarem sua parte, como esta disposto a receber um valor menor que eles talvez eles estejam dispostos a comprar sua parte com um “desconto”.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • tfox 26 de janeiro de 2017 at 14:57

      Ofereça um “excelente acordo” para os seus irmãos : venda a sua parte com 30% de desconto sobre o valor que eles estão pedindo… rs

      8+
      • avatar
  • job 26 de janeiro de 2017 at 13:04

    CVR: realmente vale a pena seguir as dicas que o pessoal dá, aqui no BIB (manter low profile, não contar pra ninguém que tem grana, nem pra sua mãe, se vestir de forma simples)… menos de um mês morando no ap novo, funcionário do prédio me liga pedindo grana emprestada. Respondi que a vida não tá fácil pra ninguém, e o rapaz nem se espantou, quem olha pra mim diz que eu não tenho um tostão furado no bolso.. kkkkkk

    37+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 13:06

      Também sou assim. kkkkkkkkkkkkkkkkk

      9+
      • avatar
      • avatar
    • Brazil mode OFF 26 de janeiro de 2017 at 13:11

      Fiz isso essa semana com um primo meu… Fiquei com um pouco de peso na consciência pois o mesmo recorreu a empréstimo bancário e era pra pagar estudo. Mas acho que fiz o correto, cada um tem que saber seus limites financeiros.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • job 26 de janeiro de 2017 at 13:24

        Exatamente, o cara ainda comentou que era grana emprestada pra ele poder festiar, que iria pagar na semana que vem. Ele parece ser super gente boa e talz, não tenho dúvidas que iria pagar, mas amigo, vou emprestar grana pra marmanjo festiar? Eu acho que a pessoa tem q ter o mínimo de consciência e saber juntar uns trocos pra poder se divertir de vez em qdo.

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 13:40

          Quem tem filho barbado é gato.

          Fez bem em cortar a onda.

          21+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 13:15

      Isso aí!

      Meu tênis, sempre surrado, é do mais barato e tem que durar 18 meses. Camisa social daquelas sem marca, e só tenho 5, uma para cada dia da semana, lavadas no fim de semana. Calça jeans dura uns dois anos também.

      Almoço sempre no mesmo lugar, baixo custo, mas sem ser pé sujo (já passei mal com comida e acho que vale mais a pena comer em lugar limpo). Sem TV a cabo, sem assinaturas desnecessárias. Conta de energia não passa de 60 reais. Móveis todos comprados em promoção, nenhum é gourmet. Apartamento alugado após muita pechincha e pesquisa. Não tenho carro, pego ônibus mesmo, sei até o nome do motorista e cobrador. O cara para sem eu dar sinal já.

      Tem gente que precisa de muito para ser feliz, mas quanto mais coisas se tem, mais peso se carrega. Dá para ser feliz com pouco, só não ter pensamento bananense. E de vez em quando, gastar com o que realmente gosta (e não com o que dá status).

      35+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • to bolhado 26 de janeiro de 2017 at 13:21

        eu era assim uns 13 anos atrás. Mas tinha interesse em mudar de trabalho e estava juntando para isso. Quando fiz a transição de carreira e estabilizei numa nova renda (menor que a antiga mas ainda razoável), pude abrir um pouco o bolso. Hoje no meu orçamento familiar ainda sobra de 35%-40% do que ganhamos, procuro não fazer despesas desnecessarias ou que a relação custo x benefício não seja boa, mas não deixo de viver não. Viajamos, temos nossos confortos, nada de espetacular.

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • job 26 de janeiro de 2017 at 13:22

    Copiando minha idéia do post anterior, sobre o casal de idosos que comprou dois aps pra investir, ficou no final do tópico:
    “Toda essa situação me parece surreal (idosos comprando imóvel pra investir), e por incrível que pareça vejo situações parecidas com muita frequência no dia-dia. Pessoas nessa faixa de idade usando seu patrimônio pra “investir” em tijolos. Com essa idade, vai curtir a vida, viajar, fazer o que gosta. Na prática o que ocorre é que esse tipo de pessoa morre com meia dúzia de imóveis parados. Imagina o quanto poderia curtir com essa grana, isso gastando só juros. A vida é só uma, mas parece que muita gente por aí age de forma que continua investindo em tijolos até a morte, pra quem sabe numa próxima reencarnação, quando os imóveis tiverem valorizado muito (30% ao ano logicamente), aí elas vão se divertir.”

    Aproveitando pra relembrar de um CVR que contei um tempo atrás de um amigo de família, na casa dos 60 anos, que ganha muito bem mesmo, tem uns 5 imóveis pra alugar e seu salário passa da faixa dos R$20k. Pois me convidou em cima da hora pro seu aniversário, um tempo atrás. Chegando na sua casa, que é muito bacana aliás, tinha só carne de terceira, e ainda por cima faltou comida no meio da festa (mal tinha carne). Momento vergonha alheia. A cerveja era Schin. Bem provável o cara está economizando pra comprar seu sexto imóvel. Não duvido. O curioso é que umas semanas antes eu tinha dado um churrasquinho no final de semana no meu ap e tinha convidado a familía e esse casal de amigos, e era picanha e cerveja boa.
    É o modo BrickLover de curtir a vida…

    31+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 13:36

      No fim, morre, e os filhos ficam brigando porque não querem abaixar o preço dos imóveis da herança.

      Acaba que o bem deixado gera discórdia, briga na família em vez de deixar tranquilidade.

      28+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Zé do Brejo 26 de janeiro de 2017 at 14:08

        Disse tudo!

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • job 26 de janeiro de 2017 at 14:53

      A tendência é esse amigo de família um dia convidar uma galera pro churrasco do seu aniversário e servir tijolos assados!

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • by pass 26 de janeiro de 2017 at 13:40

    Aproveitando que o trampo tá leve e tópico é novo CVR!
    Estava morando de aluguel (é claro) no apto de uma brick lover addict facinated!!
    Morei por 2,5 anos, nunca houve uma correção, e ela vivia dizendo que sou bom imquilino, e sou mesmo!
    Outro dia, encontro o vizinho: – Tá sabendo que a dona vai voltar? Ela já te avisou?
    Já fiquei esperto. Passam alguns poucos dias a dona do apto me liga: – Podemos conversar, vou até ai hoje mesmo.
    Já sabia o assunto! Mas não o motivo de pedirem o apto de volta. E logo ela chegou, e claro perguntei o motivo. E qual seria, adivinhem. Ah, ficou apertado pra nós…
    Bom, estão voltando pro apto, e estavam em uma casa que tinham comprado na época que conhecemos no assinar do contrato. Foi ela despedir e fechar a porta minha esposa vira e fala: – Bem que você falou que era besteira deles financiar uma casa daquele tamanho e que não iam dar conta de manter…. (com os olhos esbugalhados)
    Resumo,
    1 – O apto que aluguei ainda era financiado, sei porque fiz proposta e faltam décadas pra pagar. 240 mil
    2.- Financiaram mais uma casa, não sei como, mas financiaram, acredito que em outro cpf. Casa enorme, sendo apenas ela o marido e duas filhas. 460 mil
    3 – Fizeram reforma. 50 mil (acredito eu, tem bom gosto, só não tem dinheiro mesmo e não sabem fazer contas direito)
    4 – Venderam abaixo do preço que compraram. 430 mil.

    Sem fazer contas do custo de oportunidade e inflação, o que acham bom negócio o deles? Ah, eu pagava milão de aluguel e condomínio, 800 pro bolso deles.
    E ai, vai? Ou foi até o talo!?

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 13:48

      O que a gente acha? Um lixo de negócio, é claro, como todo negócio envolvendo imóvel nos últimos anos.

      Pior que você vai ter que procurar outro né… é chato isso. O bom é que pode encontrar um mais barato, mercado tá favorável.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • by pass 26 de janeiro de 2017 at 13:52

        Sim Antigo, já encontramos. Estamos até luxando em um com tudo quanto é xoxotecas, mais novo e espaçoso por 200 à mais! Chato a mudança sem programaçao? Sim, é chato! Mas passa em uma semana e não em 30 anos!

        24+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • by pass 26 de janeiro de 2017 at 13:54

          Detalhe, sem fiador, ou documentação chata. Ele queria 1400, mandei 1200 por mês, sendo 6 meses adiantados… Pensa em um olho brilhando!! rsrs

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 18:49

            ME epxlica vc pagava 1200 incluindo condo de 800, ou seja pingava 400 pra tijolista???

            0
        • Money_Addicted 26 de janeiro de 2017 at 13:59

          mitou -> é chato! Mas passa em uma semana e não em 30 anos!

          30+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Urso 26 de janeiro de 2017 at 17:20

            MITOU!!!

            5+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • MINEIRO SPY 26 de janeiro de 2017 at 13:57

    Excelente “causo”.
    Tenho um na família que ilustra bem como pessoas têm raiva de dinheiro.
    Tio acima dos 70 anos com 500 mil da mão vivendo em cidade de interior. Bota na cabeça que quer comprar um terreno rural “para passar final de semana, produzir queijo e andar a cavalo”. Primeira tentativa…várias pessoas falaram para não cometer esse suicídio financeiro. Ele desistiu. Na segunda vez, não comentou com ninguém e foi lá, na surdina e PÁ…comprou um terreno por 350 e gastou mais 150mil com gado, casa, cavalo. Hoje não tem grana para ajudar a irmã acima dos 90 a pagar os remédio como havia se comprometido uns anos atrás. Lembro que perguntaram minha opinião e eu falei para investir e conseguir 1% líquido ao mês. Resposta? “MINEIRO SPY, vc está louco. Não existe investimento que dá 1% ao mês, só terra, que em 10 anos estará valendo 1kk.” Acenei e hoje está com depressão.

    52+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 14:14

      O que leva um coroa de 70 anos a querer produzir queijo e mexer com gado? Gosta de fazer força a toa? Agravar a dor na coluna? Feder a merda e a leite?

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Felipe 26 de janeiro de 2017 at 15:49

        pensei a mesma coisa…
        inclusive já vi certos serviços de férias de um hotel tipo “seja fazendeiro por um final de semana”. Aí os hóspedes vão plantar, colhem e tiram leite da vaca. Acho que fazer isso ia ficar mais barato pra ele.

        10+
        • avatar
        • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 14:16

      Com 150 mil ele comprava um terreno menor, alguns gados leiteiros e alguns cavalos sem marca. Podia realizar o sonho sem quebrar as finanças.
      Cidade do interior é tudo mais barato… Não recomendo a ninguém parar de sonhar, mas tem que pesquisar, tem que fazer conta… Com 70 anos talvez reste pouco da vida dele, ele pode aproveitar. Mas queimar meio milho assim foi burrice.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Intendente 26 de janeiro de 2017 at 14:17

      Pelo menos quem vendeu se deu bem.

      Nem todo mundo perdeu =D

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • job 26 de janeiro de 2017 at 14:46

      Eu acho que esse pessoal mais velho das gerações antigas não sabe o que é curtir a vida. Eles devem achar que é pecado sair pra viajar, gastar uma grana com comida boa, passear… meu pai é assim, ele pode ter a grana toda do mundo, mas quando entrar num mercado vai comprar a cerveja mais barata que tiver, pois na cabeça dele é errado gastar dinheiro com comida ou bebida. Curioso é que com imóvel a coisa muda….

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MINEIRO SPY 26 de janeiro de 2017 at 15:23

        De fato…o conceito de aproveitar a vida é algo bem distante da percepção dos frequentadores do brógui.
        Por mais que se argumente, acham que um cara com ap de 1kk e 700k de dívida é bem sucedido. Aquele com 1kk em dinheiro e vive de aluguel é um fodido. Realmente não entendo…pelo menos consigo ajudar meus pais.
        O fato é que, nesse caso, o tio gastou 500k e não consegue vender por 300k. Não pesquisou, não rodou…apenas acreditou na palavra daquele senhor que todo mundo conhece no interior, que tem suposta reputação, que recebe cheque emprestado. Todo interior tem isso. Se lascou fortemente. Infelizmente não terá saúde para usufruir de nada (se é que isso dá prazer) nem para refazer a poupança. Lamento.
        Lembrando que ele, certa vez, fui criticado por ele pelo fato de estudar idioma, gostar de música erudita e viajar bastante. O legal é torrar 500k em meia tonelada de poeira.

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • From_The_Tower 26 de janeiro de 2017 at 15:14

      Tô falando.
      BRICKLOVETITE Aguda !
      LAND LOVER tb !
      kkkk
      COW LOVER & CHESSE LOVER

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MINEIRO SPY 26 de janeiro de 2017 at 15:24

        Os cheese lovers piram na bela aquisição.

        4+
        • avatar
        • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 19:24

          existe hotel fazenda pra isso
          passar uns dias pagando de cowboy, ou pescador, tem de tudo
          a opção “alugaR” é sempre melhor

          1+
    • Tagore 26 de janeiro de 2017 at 22:04

      Esta história me lembra de algo que tem me preocupado atualmente. Pessoas mais novas fazem besteira com frequencia. Agora imagine alguém mais velho, acima de 70 anos, e, muitas vezes, sem um filho ou alguém de confiança para conversar e em quem confiar. Acho que este vai ser cada vez mais um problema. Vejo cada vez mais casais que decidem não ter filhos.

      0
  • Master Yi 26 de janeiro de 2017 at 14:44

    Dois CVR:

    01 – Saindo do meu trabalho hoje para o almoço sou parado por duas senhoras, ambas na faixa dos 50 a 55 anos, “bom dia, você já conhece o empreendimento tal?”, eu, muito cordial, parei, dei atenção e aceitei o cartão delas, mas sem dar muito papo. Quando vou entrando no carro, uma delas volta e fala: “o empreendimento é ótimo, é só você me ligar que a gente fecha”. WTF?: Como assim “só me ligar que a gente fecha”?? O apartamento que custa na faixa dos 500 mil e a pessoa me oferece como se fosse um picolé.

    02 – Semana passada, um conhecido meu estava me ensinando a melhor forma de se juntar dinheiro para comprar um imóvel, segundo ele eu deveria comprar um apartamento menor, de 1 ou 2 quartos, colocar para alugar e ir juntando o dinheiro do aluguel, quando estivesse bem capitalizado daria uma boa entrada em um melhor. Eu respondi: “parece uma ótima estratégia, o que poderia dar errado?”. O mais incrível é que o cara tem duas graduações (administração e arquitetura) e duas pós-graduação de sei lá o que, tudo bem que isso não quer dizer nada, mas presume-se que o cara deveria ter um mínimo de noção financeira.

    Conclusão: eu devo ter estampado na minha testa: “QUERO COMPRAR IMÓVEL”, porque é incrível a quantidade de pessoas que me oferecem imóvel ou me mostram notícias de descontos e etc. Meu chefe mesmo, quase toda semana comenta comigo: “você viu que no jornal falou que o momento de comprar é agora?”, “você viu que tal empreendimento tá com um bom desconto?”. Incrível isso…

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 14:50

      Comece a andar da maneira que eu recomendei ali em cima, e nunca mais vão te oferecer nada, no máximo cartão de salão de barbeiro de 10 reais.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MINEIRO SPY 26 de janeiro de 2017 at 15:25

        Faz efeito.
        Ando de tal forma que um dia entrei na concessionária e ninguém veio me atender rs.

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • JJJ_brasilia 26 de janeiro de 2017 at 16:36

          Só um CRVzinho sobre concessionária: há uns 8 anos, fui a uma concessionária Chevrolet e fiquei olhando um Camaro que estava pra vender, estava tão simples que lógico, ninguém veio me atender, detalhe, tinha mais grana no banco que o preço do Camaro, lógico que como bom bolhista não faria um suicídio financeiro destes.

          18+
          • avatar
          • avatar
    • From_The_Tower 26 de janeiro de 2017 at 15:15

      huahuahuauhahuahua!
      Eu si divirtu.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Thiaguinho 26 de janeiro de 2017 at 15:24

      Igual quando falam de bolhudo de 1 milhão, como se 1 milhão fosse dinheiro de xerox. Que PNJ!!

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • cyberpsi 26 de janeiro de 2017 at 15:15

    cvr
    colega de trabalho ganha R$2 mil e o marido não sei quanto ganha mas é do Banco do Brasil.
    alugavam kit em Brasília por R$1.300 com condominio e IPTU (asa norte)..
    após contas feitas decidiram que era dinheiro jogado fora e compraram em Águas Claras com parcelinha de R$2.100 por 35 anos.
    Somando IPTU e Condominio eles dobraram os gastos com moradia. Vão ficar no mesmo lugar por 35 anos com vizinhos que não podem ser escolhidos.
    Onde eu acho uns trouxas assim para vender meu carro usado?? ahuahuuhuah

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 15:33

      Sabe o que é pior?
      Provavelmente eles perderam qualidade de vida com essa mudança…

      Erros sucessivos

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • cyberpsi 26 de janeiro de 2017 at 15:17

    atletas reclamam de perda inflacionária na bolsa. http://especiais.correiobraziliense.com.br/brasil-olimpico-cap-5
    “Sendo bem sincero, hoje não vale a pena ser atleta se considerar a da parta parte financeira. Eu não passo fome, mas ganho bem menos do que eu mereço”, desabafa Caio Bonfim
    Se merece por que só o governo dá a grana?

    10+
    • avatar
  • Oliveira 26 de janeiro de 2017 at 16:11

    “Merda toma conta da água na praia de Porto Belo, em Santa Catarina, é fedor e coliforme por todo lado” – http://poncheverde.blogspot.com.br/2016/01/merda-toma-conta-da-agua-na-praia-de.html

    9+
    • JJJ_brasilia 26 de janeiro de 2017 at 16:38

      Gome!!!

      7+
      • avatar
  • Cajuzinha 26 de janeiro de 2017 at 16:24

    26/01/2017 13h32 – Atualizado em 26/01/2017 13h33
    Nº de contratos anulados na compra de imóveis chega a 40% em 2016
    Baixa nos juros e inflação é favorável para comprar imóveis em Manaus.
    Média do metro quadrado residencial está em R$ 4 mil, aponta associação.

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    “Conforme o presidente da Ademi, Romero Reis, a quebra de contratos prejudica todo setor imobiliário, uma vez que cria insegurança nos consumidores. De acordo com ele, a projeção é que as vendas passem a aumentar somente a partir do segundo semestre de 2017, quando há expectativa da Associação da retomada de confiança do consumidor.
    “O brasileiro precisa aprender a respeitar contrato. Contrato é lei entre as partes. Na compra do imóvel, você tem uma fração que pertence a ele e outra que pertence ao coletivo da empresa. Quando ele distrata, ele não está resolvendo só o problema dele, ele está complicando o coletivo. Portanto, o que deve ser observado é que se houver distrato e a causa for a empresa, ela tem que ressarcir com juros e correção monetária 100% do que o consumidor tem direito. Agora, 99,9% dos distratos partem do consumidor”, explicou.”

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 16:26

      O brasileiro precisa aprender a respeitar contrato da mesma maneira que as empresas tem que aprender a fazer análise de risco, antes de estabelecer contrato com quem não tem onde cair morto.

      A não ser que seja um esquema fraudulento, intencional e piramidal de vendas na planta…

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cajuzinha 26 de janeiro de 2017 at 16:27

      “”As estatíticas mostram que você consegue comprar um imóvel pronto por R$ 4mil o metro quadrado. Há quatro anos, esse mesmo imóvel era lançado a R$ 5 mil o metro quadrado”, exemplifica.”

      8+
      • avatar
      • avatar
  • MARK 26 de janeiro de 2017 at 16:35

    CVR novo. Já acompanho o preço dos imóveis em Santos faz um bom tempo, acho que há uns sete anos ou mais. Há cerca de dois anos atrás dei uma de doido e fiz uma proposta numa sobreposta num bairro classe média daqui. Havia gostado da casa (adoro casas) e ofereci 400k num imóvel que pediam 640k. Fiquei surpreso, o corretor me respondeu agendando horário para conversar sobre. Fiquei esperançoso, queria a casa, mas teria que financiar 200k e isso me assustava ainda. Por sorte as proprietárias só aceitaram baixar para 500k e eu não via possibilidades de pagar nada além de 400k. Pouco tempo depois a casa vendeu (graças a minha ajuda em formar o preço), saiu por 450k, pedi até a certidão do imóvel. Achei loucura, o casal financiou 90% de uma casa que precisava ser toda reformada. Em menos de dois meses começaram a reforma e fizeram um bom trabalho, coisa rara pra bananense. Pelo nível da reforma estimo terem gastado perto de uns 200k. HOJE, ABRO A OLX E… BINGO, A CASA JÁ REFORMADA ESTÁ À VENDA POR 980K. Indubitavelmente de ótimo gosto e excelente qualidade o serviço realizado lá, mas lembram que eu falei que era uma sobreposta? Sim, uma sobreposta baixa, existe outra acima dela e que ninguém reformou. Ou seja, gastaram esse dinheiro todo, se endividaram para a vida inteira e moram numa casa linda que fica feia pois o vizinho de cima sequer lava as paredes. Preciso escrever para a antiga proprietária agradecendo pela recusa em aceitar o meu preço, rs.
    Mas pensando como o Fernando, até que tá barato 980k, esta semana vi que o preço médio de uma casa em Santos está em 2kk, lá no ImóvelWeb. Tanto casas velhas grandes quanto sobrepostazinhas de classe média baixa, ambas mal decoradas e acabadas. Tá bom ou quer mais, Jéssica?

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 16:46

      Oferece 400 mil de novo. Quem sabe o casal não está passando fome?

      8+
      • avatar
      • avatar
      • MARK 26 de janeiro de 2017 at 17:20

        Antigo, foi o que eu fiquei pensando. “Puts, caiu a ficha, perceberam que foram motumbados e agora tentam repassar a motumbada.” Mas está difícil encontrar alguém para motumbar 980k. Detalhe, eles fizeram isso tudo para tentar se livrar de um bairro próximo, menos valorizado onde eles tinham, pasmem, uma casa novinha, que deve ter ficado “pra renda né”. rs

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Moreira 26 de janeiro de 2017 at 16:41

    CVR quentinho, direto do trabalho.

    Chefe acaba de me falar que pediu distrato de um ap. comprada na região de taguatinga-DF, empreendimento da PDG, 2 quartos, 48m.

    Pergunto o porquê e ele me disse:

    “Olha, comprei em 2015, dei duas parcelas de 8k (16 no total) e paguei a taxa de corretagem (7k) e aguardei o habite-se para financiar. O corretor disse que faria o finame pela Caixa. Mas depois descobri que a caixa não liberava o finame pra mim, pois o empreendimento recebeu recursos de outro banco. Isso vem se arrastando e agora assinei o distrato. Eles vão devolver”

    Eu falei que legal e perguntei como seria essa “devolução” e aí lá vem ele cabisbaixo: “daki a 90 dias eles começam a me pagar parcelado e só vão devolver 75% dos 16k (“multa” de 25%). Perdi a taxa de corretagem. Será que compensa entrar na justiça?”

    Primeiro fui acometido por um silêncio estarrecedor e fiquei só lembrando do blog. Depois disse em boas palavras: aceita que dói menos. Nem sei se dei a melhor resposta, mas preferi evitar o debate. Ele sai, vai ao banheiro e retorna à sua sala. Bom, fiquei um pouco preocupado com minha postura, pensando se não deveria ter falado alguns detalhes a mais.

    Passa 40 mim lá vem ele de novo: “rapaz, agora tem um empreendimento do morar bem (programa do GDF), arboretto, no Gama-DF. Fui contemplado e pretendo comprar lá (financiar)”.

    Aquela sensação de não ter contribuido um pouquinho mais sobre essas picaretagens desse ramo passou rapidinho. O cara é amante de tijolos.

    33+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Loucodf 26 de janeiro de 2017 at 16:54

      “Jenio”

      6+
      • avatar
      • Cadeludo 26 de janeiro de 2017 at 22:35

        esse avatar é o logo do cocozinho kkkk

        2+
    • Lord of All 26 de janeiro de 2017 at 16:55

      Fala pra ele q é entendimento pacífico no Superior Tribunal de Justiça que até 25% é possível de a construtora reter, sem configurar abusividade, ou seja, se ajuizar uma ação,vai perder e ser novamente motumbado em custas e honorários.

      (eu não deveria dar consultoria, mas não resisto)

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 16:56

      KKK

      Comprou um ovinho em região periférica, todo enrolado com documentação e dificuldade de financiamento. Distratou, levou jeba de 11k.

      Pouco tempo depois, já quer cair no mesmo golpe de novo…

      Deixa para lá. Esse aí é burro mesmo. Que belo chefe você foi arranjar hein…

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2017 at 17:43

      Pior ainda se ele for amante do mesmo corvo, e pagar de novo pela “oportunidade” de ser investiDor.
      O corvo já deve ter emendado do distrato dum com distrato doutro e revende pra um e pra outro. ganha 4x. …tipo vc perdeu um pouquinho aqui nesse, mas compra aquele lá que compensa.. kkk

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Lord of All 26 de janeiro de 2017 at 16:59

    Estava ouvindo as notícias do Eike e refletindo de como o caso dele é parecido com a bolha imobiliária: ambos cresceram vertiginosamente, mas sem qq lastro, com base em nada, em vento, em especulações e negócios de índole, ao menos, questionável.

    O primeiro já caiu …..

    12+
    • avatar
    • avatar
  • MARK 26 de janeiro de 2017 at 17:13

    CVR 2 – Meu irmão falando que a dona encrenca dele estava de ti ti ti com uma prima nossa em Portugal pois ouviu uma conversa dele sobre a casa do nosso avô estar desocupada, estava pensando em passar uma temporada lá com família e amigos. Resumidamente, minha tia, mãe dessa prima, comprou, na época da bolha imobiliária lusitana, a parte dos outros irmãos (alguns, como meu pai abriram mão do direito) e iria reformar ou fazer outra. Eu achava até que minha tia estava morando nessa casa. Que nada!Ela comprou e quando pensou em demolir é que tomou ciência de que não poderia, pois o terreno não permite nova construção devido ao pequeno tamanho (250m). Fiquei dando risada aqui, a velha (sempre muito esperta) tomou… comprou um terreno que pra nada lhe serve. Há anos atrás ela veio ao Brasil para pagar a parte do meu tio naquela casa e meu pai a acompanhou. Quando o velho viu que a parte do meu tio era o valor de uma quitinete aqui em Santos ficou com aquela cara de “o que foi que eu fiz” todo arrependido. Lembro que era uma grana mesmo. Hoje a velha tem tijolos velhos, bem velhos e caros.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 18:17

      Tijolos históricos!!!

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Marcio 26 de janeiro de 2017 at 17:36
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 18:23

      A rapadura tem um excelente valor nutricional mesmo, além de ser um alimento bem barato e fácil de produzir.
      Mas acho que esse povo do Ceará tem é um patrimônio genético generoso mesmo. São muitas gerações de pessoas inteligentes.

      Espero que um dia as grandes mentes do Brasil sejam melhor aproveitadas.

      2+
      • avatar
  • MARK 26 de janeiro de 2017 at 17:44

    CVR 3 – Amigo de Campo Grande (MS) comentou sobre seu ótimo negócio imobiliário. Está morando com os pais e alugou seu ap em bairro bom por 350 reais. Segundo ele o imóvel vale uns 250k. Está satisfeito pois já tem um imóvel para renda, sempre dá um dinheirinho, assim disse. Arregalei os olhos, lembrei do BIB e acenei. Falar o que né? Pague juros, Fernandinho!

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 18:20

      300 reais em 250 mil?? Retorno de 0,12% ao mês? Um décimo da TR?
      RENTABILIDADE GARANTIDA!

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MARK 26 de janeiro de 2017 at 18:35

        E ele ainda me dando conselho pra eu pegar um apto no terceiro andar, de fundos e sem elevador, ofertado por um alucinado que queria comprar minha casa fazendo permuta, “afinal, você poderia alugar a casa e fazer uma renda recebendo um aluguel”. Dei risada né… e quase, quase fiz essa conta aí pra ele entender quanto estava recebendo, mas achei melhor preservar os nossos juros.

        5+
        • avatar
  • Davi 26 de janeiro de 2017 at 17:53

    SUGESTÃO DE TÓPICOS:

    Fonte agencia estado broadcast

    26/01/2017 15:30:09 – AE NEWS

    EXCLUSIVO: EXECUÇÃO DE IMÓVEIS CRESCE E BANCOS JÁ TÊM ESTOQUE DE CYRELA, EVEN E ROSSI EM BENS

    São Paulo, 27/01/2017 – A quantidade de imóveis retomados pelos bancos devido à inadimplência no financiamento disparou por conta da crise. O estoque de imóveis em posse das instituições financeiras, chamados de bens não de uso próprio (BNDUs), cresceu de R$ 6,5 bilhões em novembro de 2015 para R$ 9,8 bilhões no mesmo mês de 2016, uma alta de 49%, de acordo com dados levantados pelo Banco Central a pedido do Broadcast. O saldo final equivale ao estoque somado de Cyrela, Rossi e Even, três das maiores incorporadoras do País.

    A situação evidencia o aumento no risco da carteira de crédito imobiliário e cria um problema para os bancos, que não podem permanecer com os imóveis no patrimônio. Isso tem inflado a quantidade de casas e apartamentos levados a leilão dentro de um mercado já saturado. Embora não haja estatísticas oficiais do mercado de leilões, o presidente da Federação Brasileira de Leiloeiros Públicos Oficiais (Febralei), Vicente de Paulo Albuquerque Costa Filho, acredita que a oferta de bens imóveis saltou 80% nos últimos dois anos.

    “O volume de leilões tem crescido por dois motivos: pela perda do emprego que faz com que o mutuário não tenha condições de honrar a dívida e porque grande parte do número de imóveis financiados já é por alienação fiduciária, que garante ao credor que o bem seja retomado no caso de inadimplência”, diz Ronaldo Milan, da Milan Leilões. A empresa, conforme ele, levou a leilão 26% mais imóveis em 2016 ante o ano anterior.

    O imóvel passa por até dois leilões dentro do processo de execução da dívida. No primeiro, é ofertado pelo seu valor de mercado, determinado por laudo de uma empresa credenciada. Se não for vendido, é levado ao segundo leilão, sendo ofertado pelo valor da dívida do financiamento mais custos processuais, num desconto que pode chegar a 60%. Todo esse processo, de acordo com especialistas, leva cerca de oito a dez meses para ser concluído. Mesmo assim, muitas unidades não são liquidadas e, a partir daí, passam a integrar o patrimônio dos bancos, os chamados BNDUs.

    Dor de cabeça
    Por conta da depreciação da garantia e do ônus em manter os imóveis, os bancos têm pressa em se livrarem dos bens executados. Esse processo tem gerado dor de cabeça para as instituições financeiras, que precisam arcar com manutenção, condomínio e IPTU, além de gastos com a revenda e o imposto pela transmissão do ativo (ITBI). Ao todo, isso gera para o banco um custo de ao menos 5% do valor do imóvel.

    Pesa ainda o prazo. A regra determina um ano, que pode ser prorrogado por duas vezes, para que essas instituições se desfaçam dos chamados BNDUs. Se nesse tempo o bem não for alienado, os bancos têm até 60 dias para providenciar um leilão, sob aviso prévio do Banco Central, conforme circular pós lei 4.595.

    Ao retomar o imóvel, o banco estanca a inadimplência dos mutuários, mas assume a obrigação legal de se desfazer do bem. “A venda é uma arte em que estamos tentando nos aprimorar, pois não somos experts nesses procedimentos de comercialização”, admite o superintendente executivo de Negócios Imobiliários do Santander, Fabrizio Ianelli, acrescentando que o banco tem atuado em conjunto com imobiliárias e negociação direta com investidores.

    No passado, chegou-se a cogitar a flexibilização dos prazos máximos concedidos pelo Banco Central para dar mais tempo para as instituições liquidarem o crescente volume de imóveis retomados. No entanto, o assunto não teve apelo junto ao regulador. Na opinião do diretor de crédito imobiliário do Bradesco, Romero Albuquerque, o prazo atual é razoável, considerando a quantidade de bens detidos pelo banco. “Esperamos que o movimento de execução de garantias comece a diminuir em 2017, mas ainda temos uma grande parcela da população desempregada”, avalia.

    Segundo ele, o volume de imóveis que passaram para as mãos do Bradesco aumentou em menos de 100 unidades entre 2015 e o ano passado. Além de qualificar o número como baixo, Albuquerque acredita que o ritmo ao longo deste ano diminua em meio às expectativas de melhora no cenário econômico.

    Termômetro
    A situação é mais alarmante na Caixa Econômica Federal, que detém cerca de 70% do mercado de crédito imobiliário no Brasil. No ano passado, conforme os últimos dados disponíveis, o banco retomou 15,881 mil itens, fazendo com que o porcentual em relação ao saldo da carteira passasse a 0,35% do total do crédito imobiliário, ante 0,20% no ano de 2015, quando o banco executou 8,775 mil imóveis.

    Diante disso, a Caixa firmou parceria com o Conselho Federal de Corretores Imobiliários (Cofeci) para tentar desovar o seu estoque, que atualmente soma 24.585 unidades. O banco estima que ao menos 11% do volume atual seja comercializado ao longo deste ano. Em troca, os corretores de imóveis que vão intermediar a venda direta de imóveis não de uso, receberão 5% de valor de corretagem.

    O especialista em crédito imobiliário e sócio fundador da plataforma online de imóveis retomados resale.com.br, Marcelo Prata, pondera que a base da Caixa distorce um pouco a realidade do mercado, uma vez que opera o Minha Casa, Minha Vida, cuja inadimplência, principalmente da faixa 1, é bem elevada. “Estamos vivendo a ressaca do crédito imobiliário. Entretanto, a melhora não se dará com a ampliação do prazo, que ajuda, mas não é a única solução. Carecemos, principalmente, de um melhor ambiente de negociação para retomada e venda do bem”, afirma ele.

    Neste contexto, a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) está debruçada em trabalhar para que a alienação fiduciária, que garante o bem ao credor no caso de inadimplência do devedor, seja aperfeiçoada. O presidente da entidade, Gilberto Abreu, explica que, além da crise, o crescimento do volume de imóveis retomados pelos bancos vem na esteira da expansão do próprio setor imobiliário. Em dez anos, o montante de financiamentos de imóveis saltou quase 600%, encerrando 2016 com R$ 111 bilhões, considerando as linhas que usam recursos da caderneta de poupança (SBPE) e do FGTS. Nos dois últimos anos, porém, houve queda nos volumes, em meio à crise.

    “Os bancos têm oferecido diferentes formas de renegociação aos clientes. Até mesmo porque executar a garantia de um crédito imobiliário não é a melhor opção. Há custos com a manutenção do imóvel, carregamento e leilão. Acaba sendo um estorvo”, afirma Abreu.

    Segundo ele, a renegociação inclui ampliação do prazo de pagamento, transferência dos valores atrasados para as parcelas futuras e carência de até seis meses para os mutuários voltarem a pagar o empréstimo. Isso tem feito com que a inadimplência da carteira de crédito geral do mercado permaneça estável ao redor dos 2%. “A inadimplência tem andado de lado, mas isso não traduz tudo o que acontece no mercado de fato”, conclui o presidente da Abecip.

    26/01/2017 15:30:15 – AE NEWS

    EXCLUSIVO: EM SÃO PAULO, BANCOS RETOMAM 14.184 IMÓVEIS EM 2016, ALTA DE 247%

    São Paulo, 26/01/2017 – Pelo menos 14.184 imóveis foram retomados pelos bancos no Estado de São Paulo em 2016 devido à falta de pagamento no empréstimo para aquisição das moradias. Esse montante representa um estrondoso crescimento de 247% frente a 2015, quando 4.083 unidades foram tiradas dos mutuários.

    Os dados fazem parte de pesquisa realizada pela Associação dos Registradores Imobiliários (Arisp) a pedido do Broadcast (veja as tabelas abaixo). O levantamento abrange 80% do total dos cartórios do Estado e considera apenas os contratos com alienação fiduciária – quando o bem é transferido ao credor como garantia do pagamento.

    A pesquisa revela que as intimações extrajudiciais enviadas pelos bancos aos clientes com prestações atrasadas passaram de 81.496 em 2015 para 98.961 em 2016, alta de 21,4%.

    Já a proporção entre a quantidade de moradias retomadas e a quantidade de intimações subiu de 5,0% em 2015 para 14,3% em 2016. Esse patamar é o dobro da média dos últimos sete anos.

    “O índice de 14,3% é um salto frente a um histórico que já estava ruim. É um número que referenda o tamanho da nossa crise. Ele me surpreendeu um pouco, pois mostra claramente que as pessoas não conseguem renegociar os pagamentos atrasados”, afirma o assessor da presidência da Arisp, Paulo Leierer, citando o desemprego alto, a perda de renda e o endividamento das famílias.

    (tem umas tabelas aqui que não deu para postar)

    Ele conta também que os bancos têm acelerado a procura aos cartórios para realizar a intimação extrajudicial dos clientes e agilizar o processo de execução das garantias do financiamento. “Antigamente, a intimação acontecia com 90 dias (após o não pagamento das parcelas). Hoje, com 30 a 60 dias, já se tem intimado”, relata.

    Leierer estima que do total de 14.184 imóveis retomados em 2016, ao menos 5 mil a 7 mil estão concentrados na capital paulista. Isso representa 25% do total do estoque de imóveis novos (na planta, em obras ou recém-construídos) na cidade.

    Na sua avaliação, os estoques dos bancos têm uma concorrência indireta com as empresas de construção. Isso porque são liquidadas via leilão, que atrai investidores, e não o comprador tradicional que pretende morar no imóvel.

    “O leilão exige pagamento à vista. E, muitas vezes, o imóvel leiloado exige desocupação do antigo morador e até reformas. Isso restringe o mercado para um público específico. Não é uma concorrência direta com os incorporadores, que vendem para o grande público”, avalia Leierer.

    Para 2017, o assessor da Arisp não acredita em uma recuperação do mercado, dada o nível elevado de desemprego. “Os indicadores mostram que em 2016 a consolidação das dívidas aumentou. É um constrangimento geral no mercado. A tendência é de continuidade. Não vemos mudança de cenário em 2017”.

    assinatura-davi

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2017 at 18:37

      O shadow inventory está em cerca de 14,3%, nos EUa pra comparar estava em 11,1% mas o ideal seria menos que a metade (5%)..
      lá o shadow chegou a 382bilhoes de dolares, aqui já esta acima de 50bilhoes de bananas,
      considerando 10¨% dos financiamentos daria cerca de 64bilhoes de reais na maos dos bancos agora,

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 26 de janeiro de 2017 at 20:42

      Este é TÓPICO hein !

      3+
      • avatar
  • Carcará 26 de janeiro de 2017 at 17:53

    Estratégia de Vendas aqui em Recife.
    Apartamentos que acompanho aqui em Recife há uns bons meses, entre 15 a 20, não vendem, e na virada do ano, praticamente todos tiveram um aumento de uns 10% a 15% nos valores anunciados.
    Se não venderam é porque estavam baratos, vamos aumentar os preços! 😀

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Burbuja 26 de janeiro de 2017 at 18:01

    CVR Aluguel

    Recentemente aluguei um apto bem localizado na cidade, estrutura mediana, mas que me atende muito bem. Fechei por R$ 1.300,00 com tudo (infelizmente com corretor). Curioso em saber quanto desse valor iria pra condomínio e IPTU, descubro essa semana quando o porteiro pergunta se deveria me entregar o carnê: R$ 100,00 mensais de IPTU e R$ 550,00 de condomínio. Ou seja, a propriotária fica com menos da metade do valor cobrado, pois ainda tem que pagar o corretor (calculo que uns 10% do valor). Consigo pagar aluguel, condomínio e IPTU com juros e ainda tem gente dizendo pra eu financiar um apto pq aluguel é dinheiro jogado fora. Eu heim!

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroSP 26 de janeiro de 2017 at 18:17

      Cuidado, em três meses deve aparecer alguém querendo cobrar condominio atrasado de você

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Ronilson 26 de janeiro de 2017 at 18:16

    CVR – Meu mesmo, dá para mudar de vida se mudarmos a forma que vemos o dinheiro, em 2009 era total bananense modo hard, carro 100% financiado, apartamento 90% financiado.
    Daí tive um momento de luz (não conhecia o site) e vendi o apto! Do dinheiro quitei o carro, investi o resto e fui morar de aluguel!
    Resultado 8 anos depois: 2 carros populares quitados (realmente necessito dos dois), casa super simples QUITADA e reservas financeiras suficientes para me sustentar por 8 anos seguidos (96 meses) ou mais dependendo dos meu consumo.
    Todos pensam realmente que fali!
    Minha vida realmente é bem modesta!
    Deixo pensarem que as viagens, hotéis e restaurantes caros que frequento estão arrebentando meu cartão de crédito, mas na verdade são pagos com um pequena parte dos meus juros, afinal do que adianta juntar tanto se não pode curtir a vida um pouco?

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 18:32

      assino embaixo desse CVR aí em todos os detalhers, fiz igualzinho, aliás vc não é eu é?
      inclusive as datas
      só fiquei com um pedaço de escritório que não consegui fazer eles venderem, mas de resto foi tudo

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 18:22

    Uma rodada de aplausos para os CVRs de hoje. Estão caprichados.
    Cada história para bolhista nenhum botar defeito.

    Bom trabalho a todos!

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 18:29

    Prezados colegas avarentos

    estou no terceiro tubo de bond-tech que é muito mais barato que super bonder, e tbm um pouco mais lento de colar, que dá tempo de desguradar os dedos e tbm dura mais ainda mais na geladeira, não endurece nunca

    EU COLO TUDO tudo: sapato, movel, piso, louça, parachoque de carro, se pudesse colava até a lingua do fernando

    ps: andei comprando uns móveis de design, puta babaquice, caro pra cacete pra pouquíssimo retorno, mas ningém de fora vai ver a faxineira e etc não sabe reconhecer, uma frescura particular minha, economizo prum lado pra isso né

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 18:51

      KKKKKKKKKK

      Boa dica, caro velho. Só vou usar essa agora. O nome é Tek Bond? Foi a que eu achei pesquisando aqui.

      2+
      • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 18:59

      E com relação a móveis, vale a pena aprender a fazer os próprios. Basta usar software de design 3d, como google sketchup para fazer o desenho, e o próprio programa faz o plano de corte das chapas de MDF. Aí basta levar em qualquer madeireira e pedir para cortarem segundo aquele plano. Hoje em dia é tudo padronizado, e sai bem barato ter as madeiras cortadas. Depois basta comprar as ferragens, que custam bem baratinho. Se tiver com preguiça, pode até chamar um montador experiente para fazer o serviço de encaixar as peças para ficar tudo bem direitinho.

      Segue dois vídeos para quem tiver tempo e interesse:
      https://www.youtube.com/watch?v=5Q4_c3mbqcw
      https://www.youtube.com/watch?v=amj0toyDe18

      9+
      • avatar
      • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 19:09

        kk
        muitíssimo obrigado

        eu tenho um projetinho de cadeira com madeira em multiplas camadas que desenvolvi de brincadeira, até fiz maquete
        com pedaços baratos de restos, cola e uma técnica lá de prensagem, calor e seilá o quê
        desenho lindo

        mas antes preciso terminar de construir meu escritório / observatório / spa com energia solar / home teather / o que eu quiser,
        afinal moro numa casa e faço o que quero
        tenho 30 metros quadrados de pura imaginação, (sem falar na garagem)

        sonhos velhos virando realidade
        muito obrigfado por me lembrar disto
        vou registrar como cadeira-do-véio
        todo processo deve levar oquê? 10 anos
        antes dos finames da 666 terminar eu já patentiei

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 19:16

          Se for fazer uma cadeira especial, tenta pegar umas madeiras de melhor qualidade, porque os MDFs e MDPs que comercializam hoje servem só para móvel descartável mesmo. Ouvi falar que tem boas oportunidades de madeira de lei sendo vendida como madeira de demolição.

          Casa é bom demais mesmo. Um dia compro a minha casinha simples também. Sem corvo, sem financiamento, no desconto.

          6+
          • avatar
          • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 19:37

            a técnica que eu pretendo ela vai alterar as propriedades da madeira usando conceitos físicos
            é o casamento do IAG com a Poli com meus cursinhos de CAD
            se der certo vai ficar bem legal

            4+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 19:43

              Entendi. O MDF também é uma madeira prensada, mas com mil químicos. Provavelmente você consegue fazer melhor que esse lixo. Manda ver aí! Se inventar um negócio melhor avisa.

              1+
              • avatar
  • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2017 at 18:40

    (se os móveis forem da Allexia tá bom,,, kkk)

    2+
  • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 18:43

    CVR
    acabo de passar o dia na rua, (fazendo bico de camelô pela cidade inteira, centro de SP e etc)
    vcs não tem idéia do quanto que o Doria está mitando

    Go DORIA
    cinza é o new red

    voltando a ter orgulho da minha cidade
    NON DVCOR, DVCO

    10+
    • avatar
    • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 19:04

      outro quem tá mitando éo trump
      vcs viram as novas???
      kkkkkkkk
      é linnnnduuuuu di ver não é?

      7+
      • avatar
      • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 19:09

        Dow Jones a 20 mil pontos. Euforia generalizada. Trump mandando ver nas promessas, dizendo que vai cumprir todas.

        Pode dar tudo errado, mas que é mito ele é.

        4+
        • avatar
        • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 19:12

          vai dar errado daqui 13 anos
          essa porra de protecionismo é a mesma bobagem que olula prometeu em 2002
          que acabou desindustrializando o BR.
          mas antes de dar errado, vai dar muito CERTO.
          go Trump

          6+
          • avatar
          • MARK 26 de janeiro de 2017 at 19:32

            Eu acreditava que era apenas marketing as loucuras do Trump, mas ele está executando a loucura toda. Os americanos pagaram pra ver. Então, que vejam!

            7+
  • ABUTRE 26 de janeiro de 2017 at 18:47

    CVR – Amigo que vive no sul da banania conversando comigo hj sobre Brasil x EUA, segundo ele, ja esta aposentado, seu ap de 250 metros quadrados e muita xoxotecas vale 1,5 milhos de temers. Durante a conversa, disse que a banania tem tudo de melhor, pais da oportunidade, que bananense vai pros EUA trabalhar e americano vai pra banania ficar rico. Diz que esta ocorrendo uma invasao de americanos na banania para comprar imoveis, que a divida dos eua esta impagavel, que a banania tem todo tipo de produtos que precisa e que os EUA importam tudo.

    Comentei com ele sobre a divida brasileira, crise, desemprego, infraestrutura, e sobre a nossa bolha imobiliaria. Ele me respondeu dizendo que bolha imobiliaria existe somente nos EUA, que no Brasil nunca ocorrera isso. Chamou os EUA de pais quebrado.

    Nao moro mais na banania, depois que fui embora sempre que converso com um bananense sobre a crise sofro ataques do tipo. Na banania me chamavam de pessimista, de burro por pagar aluguel, de quebrado por nao ter imovel proprio. Cheguei a pensar algumas vezes ( sera que as pessoas estao tao ricas assim para pagar esse absurdo nos imoveis, sera que estou errado…) Mas morando fora percebo que o bananense alem de ser burro me parece que sao mulher de malandro, apanha, sempre sendo traidos, mas quando falam mal da banania eles defendem usando o argumento tijolos e fontes naturais.

    Esse meu amigo trabalha de corvo e investe em bitcoins.

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 19:00

      smile and wave

      6+
      • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 19:08

      O Brasil é país da oportunidade e os EUA estão quebrados, é assim que ele pensa?

      Tá que nem o From falou ontem, aqui o poste que mija no cachorro… inversão total de tudo

      13+
      • avatar
      • avatar
  • De-boa-na-bolha 26 de janeiro de 2017 at 19:31

    Vitória!!!!!!!!!! Jornal nacional

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 19:49

      Manchete do jornal nacional
      Dia da caça no mercado imobiliário!!!

      ACABOOOU, é tetra, é tetra…

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 19:57

        QUEDA MÉDIA DE 35%
        EM HORÁRIO NOBRE NA GLOBO

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 19:59

          É hora de AJUSTAR os preços E ver o que realmente VALE.
          E o que vale, é o que VENDE!

          Épico!!!

          15+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Libertario 26 de janeiro de 2017 at 20:01

            Que frase pra terminar a matéria!!!!
            TOPICO
            O QUE VALE É O QUE VENDE!!!!

            10+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • KGM 26 de janeiro de 2017 at 20:12

          35% não me tira do aluguel, 80% de queda pode me fazer pensar no caso. PNJ

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • KGM 26 de janeiro de 2017 at 20:00

        30% kkkkk

        4+
        • avatar
  • De-boa-na-bolha 26 de janeiro de 2017 at 19:31

    Vitória!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    5+
  • Lucas 26 de janeiro de 2017 at 19:35

    MARK

    Antigo, foi o que eu fiquei pensando. “Puts, caiu a ficha, perceberam que foram motumbados e agora tentam repassar a motumbada.” Mas está difícil encontrar alguém para motumbar 980k. Detalhe, eles fizeram isso tudo para tentar se livrar de um bairro próximo, menos valorizado onde eles tinham, pasmem, uma casa novinha, que deve ter ficado “pra renda né”. rs

    3+

    eu comprei 1 casa
    acho que elas foram um poucoi que imunes à bolha, não todas, mas em alguns bairros acho que sim, a bolha não entrou com a mesma força

    por exemplo o valor que paguei, pagava na época metade de um apartamento do mesmo tamanho
    e hoje eu sei, casa e apê de mesma metragem, a casa é melhor, por n motivos o espaço é maior mesmo que tenha mesmas dimensões, 1 dia posto melhor sobre isso. então como pode algo pior custar quase o dobro? um dos 2 estaria errado né?

    reajustando pela inflação os valores declarados no cri do registro do cartório, ela sempre foi negociada com preço andando quase que paralelo com a inflação, teve pouco ganho, e todo ele pode ser atribuído a eventuais reformas que ampliaram a área.

    tenho cá na cabeça que mais hora menos hora a especulação vai virar pro ramo das casas, uma hora vão se tocar que o preço anunciado delas está comparativamente menor, por terem subido menos, pode ser que a demanda vire nesta direção, e os anuncios tenham aí alguma pertubação, mas como te falei, quando comprei, o Z1 (exclusivo casas) inteiro onde moro, tinha 40 anuncios segundo o meu filtro, hoje o mesmo filtro capta 700 anuncios, então o mais provável mesmo é que o povo do apê se toque pra vida e traga o valor pra baixo da casa e até use como referencia pra vender.

    Não sei ainda, estou construindo esta hipotese

    4+
    • avatar
    • avatar
    • MARK 26 de janeiro de 2017 at 20:31

      Pode ser, Lucas. Eu e você temos algo em comum, preferimos casas. Em São Paulo pode de fato ter tido uma demora nas ações da bolha, com bairros menos afetados no começo. Aqui em Santos a distorção se deu quase que por igual, aparecendo bairros piores com valores até maiores que em bairros melhores. Vejo na minha rua casa de vila e terreno por preços maiores que o da minha propriedade. Quando venderão, se nem a minha tão ampla e bem acabada vendeu ainda? Temos de fato apartamentos pelo preço de casas, mas os preços daqui são pra lá de absurdos ainda. Casa velha aqui pedem a partir de 800k. Noto também que gostar de casa é muito pessoal, as pessoas se acostumaram com os prédios e tem quem se recuse a se mudar para uma casa, acham inseguro e não curtem cuidar da manutenção necessária. Preferem pagar taxas condominiais exorbitantes.

      3+
      • Oliveira 26 de janeiro de 2017 at 21:04

        Nada como desfrutar de um bom espaco sem ter que pagar condominio e sentar- se de manha a vontade no quintal ou na sacada aquecendo ao solzinho da manha sem perigo ter dar de cara com um condomino e sem ter ao menos ter que dar satisfacoes ou bom dia a conhecidos indesejados. Penso

        6+
        • avatar
        • avatar
        • Oliveira 26 de janeiro de 2017 at 21:06

          Fiz isso ate os doze anos e sonho em voltar a fazer em breve, com no maximo 45% do patrimonio.

          4+
          • avatar
          • avatar
    • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2017 at 20:36

      Lembrando que muitas casas da Bananazuela tem de 40 a 70 anos. hora de grandes reformas… idem pra muitos apartamentos “antigos” (RJ), DF, etc..
      Aqui em Itajaí os casaroes estão abandonados e invadidos. ou esperando demolição… tem muitas casas legais da decada de 40 aqui ‘a venda, com preço bolhudo pelo terreno, mas só de olhar já da pena de gastar + em reforma.(telhas antigas, sótão de madeira velha, etc etc…> demolir..

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • KGM 26 de janeiro de 2017 at 19:58

    Olha a explosão da Bolha no JN aí gente!!!

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • KGM 26 de janeiro de 2017 at 19:59

      E sempre eles… os 30 % aparecendo de novo…. só que agora para baixo. kkkkkk

      7+
      • avatar
      • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 26 de janeiro de 2017 at 20:01

      Discordo dá reportagem. A subida vertiginosa dos preços foi justa, porque imóvel valoriza, fora o fato de que o setor ficou muito tempo estagnado, e é normal acontecer o que aconteceu. Hehehe
      #sqn

      3+
      • avatar
      • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 20:06

        Eu acho que a situação das construtoras está tão calamitosa que tiveram que cortar as verbas de publicidade que repassavam para a mídia.

        Se a torneira fechou, teremos certamente outras reportagens como essas. Hoje foi do RJ, amanhã, o BANÂNIA

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 20:07

          a* Banania*

          1+
          • avatar
        • KGM 26 de janeiro de 2017 at 20:08

          Assim Seja!

          1+
          • avatar
  • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2017 at 20:04

    Os arrombados (os rombos) de Hoje:
    – AikeX, empresas, e Cabral
    – Previdência social
    – “Mercado” Imobiliário (Rio, rio kkkk)
    Compre que este é o melhor momento…. diz um

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • JJJ_brasilia 26 de janeiro de 2017 at 20:27

    alguém tem link?

    0
  • Luladranus 26 de janeiro de 2017 at 20:30

    Agora vai, com mais parcelinhas que cabem no bolso, não tem como não ir ….rsrsrsrsrs

    https://br.noticias.yahoo.com/conselho-limita-em-um-m%C3%AAs-211014326.html

    “A partir de abril, as administradoras de cartão de crédito não poderão mais financiar o saldo devedor dos clientes por meio do crédito rotativo por mais de um mês. O Conselho Monetário Nacional (CMN) fixou hoje (26) o prazo máximo para o consumidor ficar no sistema rotativo.

    Até agora, o consumidor que não paga a totalidade da fatura entra no crédito rotativo, que corrige o saldo devedor com juros altos, até conseguir zerar a dívida. Com a resolução do CMN, o crédito rotativo vigorará apenas até o vencimento da fatura seguinte. A partir daí, o saldo devedor deverá ser parcelado em linha de crédito a ser oferecida pela instituição financeira com juros mais baixos.”

    3+
    • avatar
  • Cesar_DF 26 de janeiro de 2017 at 20:30

    Rio tem queda acentuada no preço dos imóveis e nos aluguéis
    http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/01/rio-tem-queda-acentuada-nos-precos-dos-imoveis-e-dos-alugueis.html

    ESTO ES IMPOSIBLE, LA VIVENDA NUNCA BAJA

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 26 de janeiro de 2017 at 20:40

      Valeu Cesar_DF pelo link, a notícia é muito boa,

      5+
      • avatar
    • MARK 26 de janeiro de 2017 at 20:45

      Trata-se daquela porcentagem cabalística TRINTA, só que pra baixo. Mas o problema mesmo é a crise, nada de bolha né? Aguardem, a coisa vai piorar muito. Já foram 30, faltam mais 30 x 2, pelo menos. E sem correção inflacionária.

      5+
      • avatar
    • Nilson 26 de janeiro de 2017 at 21:11

      “E vale o que vende”, destaca Daniel da Silveira, corretor de imóveis.
      Corvo mitou…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • MARK 26 de janeiro de 2017 at 21:11

    Novo tópico!

    1+