Temer quer ampliar ‘Minha Casa’ para renda de até R$ 9 mil – Isto É

Você pode gostar...

Comments
  • Ronilson 25 de janeiro de 2017 at 12:40

    Continuam com a política Dilmista de expansão de crédito e reforço/socorro ao mercado imobiliário!
    Olha a balela do corretor de imóvel:
    “O déficit habitacional no País ainda é muito grande. A demanda por casa só depende de boas condições”.
    Será que conseguem empurrar até 2018 a quebradeira geral do setor?

    30+
    • avatar
    • avatar
    • Ogami 25 de janeiro de 2017 at 20:13

      Assim como a demanda de Lamborghini é muito alta no Brasil. Quem não quer ter uma? Problema é o dinheiro pra comprar e manter uma…

      17+
  • Marcio 25 de janeiro de 2017 at 12:49

    Sou a favor de ampliar o limite de renda para R$ 100 mil.
    Se é pra avacalhar, vamos fazer isso com estilo.
    A renda média do brasileiro gira em torno de R$ 2 mil: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2016/03/renda-do-trabalhador-encolheu-diz-pesquisa-divulgada-pelo-ibge.html
    Então, quem ganha R$ 9 mil está próximo do topo da pirâmide.
    Em resumo: já que não se trata de um programa de moradia popular, coloquem R$100 mil de limite de renda e acabem com essa mentira/palhaçada.

    49+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 13:20

      Acho que o Eike Batista terá interesse.
      kkkkk

      21+
    • socrates 25 de janeiro de 2017 at 18:41

      kkk boa

      vi que alguma “instituição” queria fazer algo semelhante com a Lava Jato e propunha a relatoria a um sorteio entre 4 ministros dos quais figuravam Toffoli, Lewandovski e Mendes. A Banania não tem limites

      5+
  • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2017 at 12:57

    a primeira faixa já sumiu, nem fazem, as construtoras e empreiteiras agradecem..

    os alemães dizem que qdo o governo subsidia, o novo preço é absorvido no mercado e encarece tudo.

    16+
  • Antigo 25 de janeiro de 2017 at 12:59

    -Por favor, diga logo qual é a renda média do Kakarotto.
    -É de mais de 8000!!!!!!!!!!!!!!!!!
    -Mais de 8000?! Isso deve ser um engano, esse aparelho deve estar quebrado.

    http://reactionface.net/reactionface/images/original/1425.jpg?new=1

    Só fazendo piada mesmo…

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Sergio Soares 25 de janeiro de 2017 at 12:59

    Se os “pobres” coitados com renda de 9 mil/mês dependem de subsídios do governo… pobre de min que sou reles miserável e estou bem longe dessa “faixa”.

    25+
    • avatar
    • avatar
  • Marcio 25 de janeiro de 2017 at 13:09

    http://www.osul.com.br/prefeito-de-porto-alegre-diz-que-deve-haver-atraso-no-pagamento-dos-salarios-dos-servidores-municipais/

    Podem ampliar o limite de renda, podem ampliar o limite do valor dos imóveis que não adiantará nada.
    O Brasil não deixará de ser um país pobre e com um povo endividado através de uma canetada.
    É como fazer um programa habitacional no Haiti ou tentar vender Ferrari na Venezuela ou Bolívia.

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 13:23

    Pessoal… gobierno empurrando com a barriga.
    Olhando esse cenário tipicamente bananesco não me resta outra alternativa a não ser ir resgatando todo os títulos que tenho até Julho de 2018.
    Minha percepção diz que Agosto de 2018 o mercado começará a precificar a possível candidatura da nova presidência. Certeza que teremos nomes bizarros… portanto pensem no médio prazo.
    Tijolos na BNN?
    nem pensar.

    12+
    • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 13:24

      Compro na alta > Realizo na baixa > Recompro na oscilação

      7+
      • avatar
    • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 13:29

      Bolsonaro / Dória / Roberto Justus / Marina no segundo turno….

      5+
      • avatar
    • Master Yi 25 de janeiro de 2017 at 14:30

      From, não entendi sua estratégia, você pretende resgatar seus títulos e fazer o que exatamente?

      2+
      • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:46

        Recomprar com taxas mais altas que 2017.

        6+
  • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 13:25

    Vocês que já comentaram pelo visto não se atentaram a um pequeno detalhe que faz toda diferença:

    – O PREÇO PARA OS IMÓVEIS QUE SE ENCAIXAM NESSA FAIXA RENDA DO PROGRAMA CONTINUA QUASE O MESMO

    Se isso quer dizer o que estou pensando que quer dizer, ele explodiu a bolha………

    3+
    • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 13:30

      Depende de como entendemos os conceitos.
      Eu penso que estourou a bolha lá por 2012 começo de 2013.
      Desde lá os preços não chegaram nem perto daquele teto.
      Juros já nos deram 45 a 50% em 12 meses
      Dólar já proporcionou 50% em 09 meses
      IPCA deu 28% em 04 anos.

      BRICK LOVER ignora os indicativos. O preço anunciado está apenas na mente . Apenas no desejo.
      Mas sonhos não colocam dinheiro no bolso. Exceto os padeiros. 😉

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 13:37

        Pois é, mas traduzindo de forma mais simples, a consequência pode ser que o imóvel de 225k se torne algo adequado para quem tem renda de 9k, o que seria tipo uns 5% ou menos da população… Esse é o ponto

        5+
        • avatar
        • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 13:42

          Você está querendo dizer que as pessoas precisam ser ajustadas para caberem no terno?

          Olha que interessante. Antigamente as pessoas economizavam por alguns meses e com trabalho e dedicação compravam e quitavam integralmente um imóvel.

          Agora dependem da ação governamental para poderem ter a chance de endividar-se por 35 anos?
          Agora dependem da ação governamental para poderem ter a chance de morar longe do trabalho e mobiliar o imóvel de 48 metros quadrados?

          42+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 13:45

            Basta quem tem renda de 9k considere normal isso.
            CA já nos proporcionou vários argumentos de que não vai .
            É mais uma medida do rabo querendo mexer o cachorro.

            15+
            • avatar
            • avatar
          • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 13:46

            Calma, 35 anos ? Qual seria a parcela para alguém de 9k em um imóvel de 225k sendo que pode existir ainda a entrada ?

            5+
            • avatar
            • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 13:49

              PROCOTISTA – Aquisição de Imóvel Novo – Balcão.
              Valor do imóvel R$ 225.000,00
              Prazo máximo 360 meses
              Cota máxima financiamento 85%
              Valor da entrada R$ 33.750,00 Alterar
              Prazo desejável 360 meses Alterar
              Valor do financiamento R$ 191.250,00
              Parcela Inicial : 1.964,13
              Ops… não deixaram 35 anos.
              Só 30 anos.
              Simulador com pessoa nascida em 1980.
              8,5% de juros a.a. + TR
              (pró-cotista)

              12+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 13:52

                Mas não precisa de renda de 9k….
                Uma renda familiar comprovada de 6k..já basta. (comprometimento de 30% da renda)

                3+
                • RC 25 de janeiro de 2017 at 14:30

                  Pandeiro, refazendo a simulação que você fez, com os mesmos parâmetros, conseguiria uma família de renda de R$ 9.000,00 financiar o imóvel de R$ 225.000,00 com a entrada de R$ 33.750,00 e o restante em 153 meses (pouco menos de 13 anos). Sem contar que aumentando a entrada dá para fazer em menos tempo. Acho que foi esse o ponto que o CarlosL quis levantar.

                  Óbvio que um imóvel desse valor estaria mais aderente a essa renda de R$ 9.000,00 do que a de R$ 6.000,00 (teria de dar de entrada R$ 35.418,38 e financiar R$ 189.581,62 em 360X ) ou R$ 3.000,00 (mesmo com subsídio de R$ 3.044,00, teria de dar de entrada R$ 115.621,52 e financiar R$ 106.334,48 em 360X ) ou R$ 1.500,00 (mesmo com subsídio de R$ 19.250,00, teria de dar de entrada R$ 144.331,54 e financiar R$ 61.418,46 em 360X ). Nitidamente essas duas últimas rendas não teriam condição de comprar esse imóvel.

                  O problema não se resolve convergindo o valor da renda ao valor do imóvel adequado a esta, como o CarlosL questiona estar acontecendo. E sim, justamente o contrário, o valor do imóvel é que deveria convergir ao valor de renda.

                  Quem tem essa renda (sendo a informação do Cesar_DF de 3%) não vai se contentar com a qualidade dos imóveis que estão sendo oferecidos nessa faixa de valor. A meu ver, levando em consideração estritamente a renda familiar, os 3% melhores imóveis (localização, estrutura) é que deveriam ter preços que convergissem ao valor de renda dos 3% mais ricos. É que não dá para fazer uma análise tão simplista, pois não existe impedimento de adquirir mais de um imóvel (nem imposto que iniba isso).

                  16+
                  • avatar
                  • avatar
                  • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:46

                    Exato.

                    1+
              • tmarabo 25 de janeiro de 2017 at 14:14

                sendo que o tal imóvel de 225k tu alugas por 900 temers facinho, facinho na maior parte do país.

                6+
                • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:16

                  Até menos que isso.
                  Conheço alguns com MCMD e que estão conjecturando alugar os imóveis para ajudar na parcela.

                  4+
                  • avatar
                  • avatar
                  • tmarabo 25 de janeiro de 2017 at 14:19

                    ah, sim, tem gente pedindo 225k em imóveis em bairros menos nobres que aluga por 600 pila, mas estes não financiam e aí eu não posso doar o meu suor por 30 anos :(((

                    3+
                • tmarabo 25 de janeiro de 2017 at 14:17

                  se bem que eh melhor pagar 1k a mais por mês (1.964,13) naquilo que é meu, em parcelas que decrescem pra cima e 30 anos passam rápido. invejosos pagam 900 reais de aluguel (que é dinheiro jogado fora).
                  30% da renda comprometida por 30 anos em um imóvel que valoriza 30% abaixo da inflação.

                  17+
                  • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:21

                    huahuahuauhahua!
                    Vai dar ÇERTO ÇIM !!! Podi CONFIÁ !!!

                    18+
                    • avatar
                    • avatar
  • CA 25 de janeiro de 2017 at 13:37

    Sobre o tópico:

    De acordo com informações trazidas pelo Cesar_DF no tópico anterior, apenas 3% das famílias teriam renda nesta faixa de R$ 9 mil.

    Adicionalmente, pesquisa antiga do IBGE apontava que cerca de 75% das famílias do Brasil já possuíam imóvel próprio. Podemos extrapolar que nesta faixa de renda de R$ 9 mil, talvez tenhamos cerca de 90% das famílias que já possuem imóvel.

    Se multiplicarmos os 3% de famílias nesta faixa, vezes os 10% delas que não tem imóvel, a demanda potencial para esta nova faixa seria algo como 0,3% das famílias.

    Se forem construir mais imóveis ainda para faixa 3, contando com estas famílias com renda de R$ 9 mil e as contratações adicionais PROMETIDAS pelo governo, o que vai acontecer? Parte dos compradores potenciais de imóveis mais caros, poderá simplesmente ser desviado para o MCMV e deixarem de comprar outros imóveis com financiamento mais caro, que são exatamente aqueles onde a distorção entre oferta e procura está mais gritante! Em outras palavras, “beneficia” construtoras que produzem MCMV faixa 3 (só na promessa, ver abaixo), prejudica todas as outras, que já são as que estão em pior situação!

    De qualquer forma, esta é uma medida com efetividade nula, que no máximo vai estimular algumas construtoras a produzirem mais e aumentarem a distorção entre oferta e procura e seus problemas financeiros. Vejamos:

    1) Nesta faixa de renda, há uma rejeição a imóveis “populares”, alguns se sentirão muito desconfortáveis em comprar um “MCMV” mal localizado, mal construído e com péssimo “status social”;

    2) Esta faixa de renda sofreu com a “juniorização” do mercado de trabalho, com perda de vagas, redução de renda familiar, etc;

    3) Desemprego que continuará crescente em 2017, junto com a queda na renda, mais índice recorde de inadimplência que teve crescimento recorde em todas as faixas de renda em 2016, não é nenhum “incentivo” a novos endividamentos por prazos muito longos, sendo que nesta faixa de renda, os potenciais compradores tendem a ser mais conscientes e menos suscetíveis a estas “tentações” de ficarem super-endividados por décadas;

    4) Evolução da economia em 2017, com frustração da meta de déficit fiscal combinada com ineficiência da redução de juros versus credit crunch e suas reais causas (inadimplência de famílias e empresas, recorde de falências e recuperações judiciais), tirarão muito da euforia baseada em BOATOS que vivemos hoje e serão outros desmotivadores para mais esta gambiarra do governo;

    5) Problemas decorrentes de redução de investidores em virtude de novas regras para distratos, recuperação judicial de mais algumas construtoras e outros, também serão um “balde de água fria” na euforia irracional que o segmento imobiliário pretende gerar com esta medida;

    6) Por fim, teremos sérios problemas do governo com sua meta de déficit fiscal de 2017, daí ou ele irá ignorar a meta de deficit fiscal gerando fuga de capital, subida dos juros e prejuízos maiores para economia que vão derrubar ainda mais a demanda por imóveis, ou ele vai reduzir as metas do MCMV para adequar ao orçamento revisto aumentando muito mais as distorções e problemas do setor por este canal, ou ele vai sacrificar despesas e investimentos em outras áreas, o que novamente intensifica os efeitos recessivos que derrubam a demanda. Só de olhar para este item, já dá para saber o quão inócua será esta medida, se combinarmos com o que consta acima então…

    31+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 13:48

      “Parte dos compradores potenciais de imóveis mais caros, poderá simplesmente ser desviado para o MCMV e deixarem de comprar outros imóveis com financiamento mais caro, que são exatamente aqueles onde a distorção entre oferta e procura está mais gritante!”

      Por gentileza, emoldura a frase acima e coloca em um quadro na porta do blog…

      7+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 13:56

        Um vejo como uma pequena parte.
        Aquele pessoal ansioso . Que precisa desesperadamente COMPRAR TIJOLOS.
        Quem tem renda de 9k e um pouco de massa cinzenta… fica no aluguel ..aplica o dinheiro e vai acumulando patrimônio líquido.
        Claro que ainda podemos contemplar a ideia de construção em terrenos de família… comprados outrora a preço de banana.

        9+
        • avatar
        • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:02

          No início da aberração populista, o valor do teto teto fez automaticamente os imóveis para quem tem renda alta (6k , 7k , 8k , 9k…) subirem astronomicamente.

          Agora com isso, estes se encaixariam na aberração populista….

          O que acontece com o mercado então já que 99% da população teria o perfil para se enquadrar em um programa social voltado para a baixa renda ?

          5+
          • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:05

            Mas você está olhando a ponta de cima.. e a ponta de baixo que ganha entre 1,2 e 3k por mês compra o quê?

            5+
            • avatar
            • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:09

              Renda de 1,5k. Compra imóvel de 40k
              Renda de 3k. Compra imóvel de no máximo 100k.

              Por isso que estamos vendo a bananização do mercado imobiliário na Banânia. Milhares sem condições de arcar com as parcelinhas de outrora… milhares invadindo terrenos… milhares voltando a morar com a mãe…. milhares construindo puxadinhos…etc.

              16+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:09

                Outra coisa. Por quê estamos olhando tanto para a renda e concessão de crédito?
                Só se compra usando crédito????

                5+
                • avatar
                • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:10

                  Sim, só que olhando por outro ângulo, o topo ainda estava intocado…
                  Só que agora……..

                  2+
                  • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:12

                    Mas isso é só o MCMV e programas subsidiados do governo. Não nos esqueçamos dos bancos privados e os respectivos clientes.

                    2+
                    • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:16

                      Mas na cabeça do cidadão ainda desinformado, a maioria, como isso será visto ?

                      2+
                      • avatar
            • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:09

              Nada, ou os que vão sobrar…..

              2+
        • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:24

          As coisas no Brasil explodem quando as pessoas se dão conta que elas existem……

          Imagina um trabalhador médio, que sabe que o MCMV tem objetivo principal a moradia para famílias carentes, como pensará quando ver a notícia no jornal que agora o coordenador ou gerente dele está enquadrado neste mesmo programa ?

          5+
          • avatar
          • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:27

            TÁ TUDO ERRADO !!!
            EXCETO OS PREÇOS DOS TIJOLOS !!!
            🙂

            9+
            • avatar
            • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:29

              “A população sabe o preço de tudo, mas não sabe o valor de nada”

              – Um tal de GB

              12+
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2017 at 14:07

      CA
      Planilha com estes dados
      ftp://ftp.ibge.gov.br/Censos/Censo_Demografico_2010/resultados_preliminares/Tabela12.zip

      Nesta página existem o microdados, com os dados individualizados de cada residência pesquisada, teria que baixar tudo e importar para um banco de dados, em compensação teria todas as informações possíveis do censo, inclusive sobre o tipo de ocupação (própria, alugada, cedida, etc) X RENDA

      http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/resultados_gerais_amostra/resultados_gerais_amostra_tab_uf_microdados.shtm

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2017 at 14:33

      CA
      Trabalho que demonstra que quanto maior a renda, maior a probabilidade do imóvel ser alugado (imóvel próprio é coisa de pobre) e quanto menor a renda maior a probabilidade de morar num imóvel cedido por parente.
      http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-98482009000100005

      Condição de ocupação do imóvel X rendimento (censo 2000)
      https://sidra.ibge.gov.br/Tabela/2011#resultado

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Louro José 25 de janeiro de 2017 at 14:36

        Esta é uma conclusão até lógica se pensarmos. Pobre junta menos dinheiro que rico. Logo, não tem condição de juntar dinheiro enquanto mora de aluguel. Logo, parte de cara pro financiamento.

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:45

          Bingo !!!!

          4+
          • avatar
  • Louro José 25 de janeiro de 2017 at 14:18

    Alguém aí já investiu no banco da MRV (intermedium)? Tá uma febre essa disgrama.

    2+
    • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:20

      É o Banco do Menim.
      Do outro lado da rua.. alguns bolhistas usam e elogiam. Eles fornecem uma conta corrente digital sem custos.

      2+
      • Louro José 25 de janeiro de 2017 at 14:24

        Quais taxas?

        2+
        • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:25

          Não sei precisar Louro José.

          1+
          • Louro José 25 de janeiro de 2017 at 14:27

            É que ouvi falar que tem taxas de retorno atrativas, tipo 105% do CDI pra liquidez diária.
            De repente vale por uma graninha.

            3+
        • Diego F. 25 de janeiro de 2017 at 14:26

          Eu já tive um CDB deles com liquidez diária enquanto esperava oportunidade de aportar em coisa melhor. 104% do DI.

          3+
          • avatar
          • Louro José 25 de janeiro de 2017 at 14:30

            Não é muito mais alto que o Sofisa, mas pra uma quantidade significativa de grana pode ser interessante. Pena que seja o banco da MRV. Sabe-se lá o que passa nas estruturas internas desse banco.

            4+
        • thiaggoo 25 de janeiro de 2017 at 14:58

          LCI 2 anos 98% CDI.

          3+
          • avatar
          • thiaggoo 25 de janeiro de 2017 at 15:02

            LCI IPCA + taxa
            – 3 anos: 5,78 % a.a.
            – 4 anos: 5,88 % a.a.
            – 5 anos: 5,93 % a.a.

            5+
            • avatar
            • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 07:45

              Obrigado

              0
    • socrates 25 de janeiro de 2017 at 18:43

      Ser da MRV facilitaria em tese para eles oferecer boas taxas em LCI?

      1+
  • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:19

    “Mas na cabeça do cidadão ainda desinformado, a maioria, como isso será visto ?”

    Sim… concordo que sempre existirão os incautos que compram por impulso. Mas mesmo assim não existe gente suficiente com essa renda para isso.
    É mais uma medida desesperada. Para dar algum alento ao setor.

    3+
    • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:25

      Alento e pânico total aos que apostavam nessa renda para conseguirdesovar seus tijolos milionários…..

      4+
      • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:30

        Agora eu entendi o que você estava enfatizando.
        Os que tentam vender acima dos 400k.
        kkkkk
        Esses aí quando acordarem… já será tarde demais !
        😉

        6+
        • avatar
        • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:40

          BINGOWWW !

          2+
      • CA 25 de janeiro de 2017 at 14:30

        From e CarlosL,

        O resumo é o de sempre, não, não vai.

        Na TEORIA, desvia vendas das construtoras que não tem MCMV para as que tem, como comentei acima. Com isto, ajuda a disparar cotação da MRV que sempre teve um “relacionamento” mais próximo com governo.

        Na PRÁTICA, como também complementei com exemplos de situações, vai só aumentar a distorção entre oferta e procura para MRV e outras que trabalham com MCMV. Por que? Tanto do lado da oferta o governo não terá condições de gerar volumes “esperados”, quanto do lado da procura não terá o resultado esperado de aumento de compras, enquanto as construtoras “na euforia” e para valorizarem mais na BOVESPA, no primeiro momento, vão aumentar os lançamentos. Daí cai naquilo que sempre falo, quanto mais pedala, maior o buraco em que vão se enfiar…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:34

          Que não vai já é fato, já que causa no mínimo estranhamento e sensação de presepada em quem se enquadra na novidade…

          A questão é: Isso fará as pessoas finalmente refletirem sobre o real valor dos imóveis ? Essa é a etapa que resta para a tal explosão…..

          4+
          • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:38

            “A questão é: Isso fará as pessoas finalmente refletirem sobre o real valor dos imóveis ? Essa é a etapa que resta para a tal explosão…”

            Creio que não CarlosL.
            Bananense não tem condições intelectuais de entender isso. Todos nós veremos milhares de imóveis vazios e ILAC21 bem baixo.
            Não,não vai !

            5+
            • avatar
            • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:40

              Tem sim, bananense pode não saber nada de coisa alguma, mas conhece bem o próprio bolso ….

              2+
              • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:44

                Só verão isso quando estiverem no porão do fundo do poço.

                3+
                • CarlosL 25 de janeiro de 2017 at 14:59

                  Acredito que esteja quase quase lá……….

                  2+
                  • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 15:06

                    Tudo indica. Só vejo as pessoas se enrolarem mais e mais para salvar a ideia de que os TIJOLOS são MÁGICOS !

                    5+
                    • avatar
              • zica_do_pantano 26 de janeiro de 2017 at 10:30

                Não concordo, não conhecem o próprio bolso…

                Conhecem o Crédito que é cedido, e o valor da parcela.

                0
  • pobreemergente 25 de janeiro de 2017 at 14:23

    Estou de volta com novos CVR´s

    CVR I
    Construtora de alto luxo em BH (começa com P) lançou “studios” de 40 metros quadrados a partir de 500 mil. Fizeram um decorado com arquiteta famosa nacionalmente. Como não venderam, fizeram um novo decorado porque o primeiro “parecia que o imóvel era apertado”. Ou seja, a culpa da falta de vendas foi por causa do decorado kkkkk. Agora vai eim…

    CVR II

    Minhas pesquisas de 12 meses mostram que os proprietários de imoveis usados menos desesperados baixam o valor dos anúncios de 10 em 10 mil. Já os despair baixam de 50 em 50 mil.

    CVR III
    Vizinho empresário reformou area privativa no fim de 2015. De área privativa para área privativa Gourmet. Semana passada, cortaram a energia do apto por falta de pagamento.

    45+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • md_bh 26 de janeiro de 2017 at 12:52

      Esse povo de BH gosta é de ostentar demais, conhecido mora no Lourdes, segundo ele o apto vale 900 mil reais, pq o vizinho está pedindo isso, mas tem que esperar a fatura do cartão fechar para poder fazer mais compras. E a renda, entorno de 14k líquidos. Vai entender

      1+
  • Louro José 25 de janeiro de 2017 at 14:26

    Eles não cansam de inventar moda kkkk

    ​Marcelo Barros: Emitir títulos públicos não quebraria Estados

    Brasil 25.01.17 14:33
    Há quem tema que a eventual liberação dos Estados para emitir seus títulos públicos representaria a volta ao caos pré-Real, com inflação descontrolada e Estados superendividados.

    Barros, contudo, acredita que essa ameaça seria freada pela Lei de Responsabilidade Fiscal, algo que não havia naquela época. Por isso, permitir a volta da emissão de título estaduais seria uma boa ideia.

    Veja o que disse a O Antagonista:

    “Com o advento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) todo um novo arcabouço de indicadores de desempenho das finanças públicas foi criado. Esse aparato não existia antes da LRF e não era possível estabelecer parâmetros de endividamento sustentáveis no longo prazo. A adoção de mecanismos de financiamento de curto prazo como a emissão de papeis da dívida pelos Estados é largamente utilizada nos Estados Unidos e Europa, com pouquíssimas restrições. A permissão de utilização desse tipo de mecanismo poderia ser implementada dentro dos parâmetros estabelecidos pela LRF, impedindo o endividamento desmedido de anos passados.”

    3+
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2017 at 14:41

      Novas formas de se endividar
      É como se o sujeito, todo endividado, “ganhasse de presente” um aumento no limite do cheque especial e cartão de crédito.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 25 de janeiro de 2017 at 14:43

      Se inventarem um título com rentabilidade boa e derem isenção de IR, vou achar ótimo. Pagarão meus juros.

      7+
  • Louro José 25 de janeiro de 2017 at 14:32

    Não é ridículo que um programa social que visa reduzir déficit habitacional do país e ajudar pobre a ter casa aceite gente que tenha R$ 9.000,00 mensais de renda?

    kkkkkkkkkkk

    33+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 25 de janeiro de 2017 at 14:32

      Deve ser 2% de gente que tem essa renda ou acima dela no país.

      8+
    • CA 25 de janeiro de 2017 at 14:40

      Louro José,

      É impressionante o grau de ALIENAÇÃO das pessoas. Elas nem percebem este absurdo! Assim como não percebiam o quão ridículos eram os quitinetes de São Paulo “anunciados” por preços acima de R$ 1 milhão, assim como não perceberam o ridículo de uma infinidade de promessas do governo, dentre elas, a “invasão” de estrangeiros que comprariam muitos imóveis impressionados pelo que veriam na copa do Mundo e nas Olimpíadas, a “invasão” de estudantes e executivos no centro expandido de São Paulo que motivou que no 1S13 tivessem lançado e vendido na planta, o triplo do recorde de 10 anos de imóveis de 1 dormitório, sendo 80% para investidores que esperavam alugar por 0,60% ao mês do preço que pagaram na compra, dentre uma infinidade de outras situações.

      Estas situações RIDÍCULAS que passam batido, demonstrando o quanto temos de ALUCINAÇÃO COLETIVA na sociedade, é uma das evidências CLARÍSSIMAS de toda bolha imobiliária. Lembra quando o palácio imperial do Japão “valia” mais que todos os imóveis da Califórnia juntos??? Some os preços ANUNCIADOS dos imóveis nos sites das construtoras, são equivalentes a várias vezes o nosso PIB, temos mesmo toda esta riqueza em tijolos???

      Outra evidência claríssima de explosão de uma bolha imobiliária é o grau de DESESPERO do governo e do segmento imobiliário, com medidas extremas SEMANAIS para gerar mais ESPECULAÇÕES que permitam que pelo menos eles faturem com sardinhas na BOVESPA. Em qual mercado estável e normal precisamos de intervenções SEMANAIS e RELEVANTES do governo???

      Apesar do que consta acima parecer bastante óbvio para alguns que frequentam este blog, mais de 90% da população está alienada do que consta acima, mas de novo, isto não é uma exclusividade do Brasil, estas aberrações também se manifestaram nas bolhas imobiliárias de outros países.

      43+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:43

        Essa aí pode EMOLDURAR !!!
        😉

        15+
        • avatar
        • avatar
      • Cesar_DF 25 de janeiro de 2017 at 14:45

        Enquanto alguns buscam o primeiro próprio imóvel para morar, outros procuram o Feirão da Casa Própria, da Caixa Econômica Federal, para investir. Depois de receber uma herança, o aposentado Ruben Villalba Roldan, 70 anos, e sua mulher, Nancy Villaba, 68 anos, decidiram comprar dois imóveis de uma só vez na região metropolitana de São Paulo “para não deixar dinheiro parado” e lucrar com a valorização pela qual tem passado o mercado imobiliário.
        “O momento está muito bom para investir em imóvel. Ainda não temos nenhum comprador em vista, mas queríamos aplicar logo o dinheiro e vender os apartamentos quando surgir uma boa oportunidade”, disse Nancy.

        http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2012/05/casal-de-aposentados-compra-dois-apartamentos-em-feirao-da-caixa.html

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 25 de janeiro de 2017 at 14:48

          DOIS IMÓVEIS.

          Um para investir,
          O outro também!

          “para não deixar dinheiro parado” e lucrar com a valorização pela qual tem passado o mercado imobiliário.

          19+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:56

            BRICKLOVETITE AGUDA !

            10+
            • avatar
        • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 07:59

          hahahahahahahahahahahahahaahaha

          1+
        • job 26 de janeiro de 2017 at 08:46

          Toda essa situação me parece surreal, e por incrível que pareça vejo situações parecidas com muita frequência. Pessoas nessa faixa de idade usando todo seu patrimônio pra “investir” em tijolos. Com essa idade, vai curtir a vida, viajar, fazer o que gosta. Na prática o que ocorre é que esse tipo de pessoa morre com meia dúzia de imóveis parados. Imagina o que poderia fazer com essa grana, isso gastando só juros. A vida é só uma, mas parece que muita gente por aí age de forma que continua investindo em tijolos até a morte, pra quem sabe numa próxima reencarnação, quando os imóveis tiverem valorizado muito (30% ao ano logicamente), aí elas vão curtir a vida.

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 14:41

      ISSO AQUI É Banânia !!!!
      Aqui o POSTE MIJA NO CACHORRO !!!
      kkkk

      13+
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 25 de janeiro de 2017 at 14:46

        Aqui quando o cachorro levanta a patinha para marcar o território, passa uma lei que transforma o cachorro em poste, e o poste em cachorro. E a lei também revoga a água que o cachorro bebeu e então ele não precisa mais fazer a necessidade. O cachorro (que era o poste), sai andando como se nada tivesse acontecido.

        É nonsense total.

        11+
        • avatar
      • Alves 25 de janeiro de 2017 at 18:45

        kkkkkkkkkkkkkk

        1+
  • Ilusionista 25 de janeiro de 2017 at 14:38

    no atual cenário de alto desemprego + livre negociação (Lei do patrão) = renda cada vez menor.
    Então, para que se endividar. Se você quiser viver tranqüilo, viva com o pouco que tem e, na medida do possível, junte dinheiro e compre tudo à vista com desconto, não assuma grandes compromissos financeiros à longo prazo. O país historicamente nunca ofereceu garantias para ninguém, seja na política ou na economia.
    Afinal, endividamento de quase 1/3 de “um século” é muito tempo..

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Loucodf 25 de janeiro de 2017 at 14:44

    DIRETO DA CAPITAL DO BRASIL…..

    Metro quadrado no DF atinge maior valor dos últimos 2 anos e meio

    O preço do metro em Brasília não para de crescer e atingiu, no quarto trimestre de 2016, o maior valor dos últimos dois anos e meio, chegando a custar R$ 8.403. Em comparação com o mesmo período de 2015, a valorização foi de 6,13%.

    O economista Tito Moreira acredita que o aumento no valor dos imóveis no DF tem a ver com a estabilidade que o serviço público oferece aos concursados, que somam boa parte da população da capital. “Em Brasília, é grande o número de funcionários públicos. Dessa forma, existe uma estabilidade e também melhores salários. Isso reflete no mercado, com os donos de imóveis passando a cobrar mais caro”, explica.

    Devido à desvalorização de alguns locais e a queda da taxa de juros, o presidente do Sindicato da Habitação do Distrito Federal (Secovi/DF), Hiran David, acredita que este é o melhor momento para investir em imóveis. “Se eu tivesse uma poupança aplicada aguardando o melhor momento para adquirir imóvel, seria agora”, diz.

    Link: http://www.metropoles.com/distrito-federal/economia-df/metro-quadrado-no-df-atinge-maior-valor-dos-ultimos-2-anos-e-meio

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 25 de janeiro de 2017 at 14:48

    É de dezembro de 2015, mas vale a pena recordar

    Cidades com aposta imobiliária não vingam e perdem todo o investimento
    Na terceira reportagem da série, veja cidades que eram apostas do mercado imobiliário e que, com o tempo, se tornaram uma decepção.

    Itaboraí toda está esvaziando: 4 mil lojas e escritórios fechados, 2 mil casas sem moradores e preços, lógico, despencando. Que o diga o secretário de desenvolvimento.
    “Quando eu vim para cidade trabalhar, convocado pelo prefeito, eu pagava R$ 4 mil em uma casa de dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Hoje eu pago R$ 1,5 mil em uma melhor. O empreendimento imobiliário micou completamente”, declara Luis Fernando Guimarães, secretário de Desenvolvimento Econômico de Itaboraí (RJ).

    Setor Noroeste, Brasília. Um bairro acrescentado ao plano piloto nos anos 1980 que virou um projeto de condomínios inteligentes. O Neto se mudou pra cá em 2012 e foi o terceiro morador do bairro. “Dar uma qualidade de vida diferenciada para os meus filhos, esse foi o plano inicial, digamos assim”, ele conta.
    Não foi isso o que aconteceu de lá pra cá. Os índios reivindicam uma área de 50 hectares do Noroeste. Não há poste de energia elétrica e iluminação mesmo só a que vem dos prédios. Os moradores enfrentam até falta de água.
    O bairro ainda não tem sinalização nas ruas nem um parque que estava prometido. O transporte público é precário e quem depende dele precisa caminhar muito até um ponto com mais opção. Por tudo isso o metro quadrado chegou a cair de R$ 11,5 mil em 2012 para R$ 9,7 mil em 2014.

    http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2015/12/cidades-com-aposta-imobiliaria-nao-vingam-e-perdem-todo-o-investimento.html

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • RC 25 de janeiro de 2017 at 14:51

    Programas populares (renda dos 3% mais ricos não poderia se enquadrar aqui) como o Minha Casa Minha Vida, ao menos no RJ são em geral um grande MICO. É só observar a violência que assola os condomínios que foram contemplados pelo MCMV tomados ou por milicianos ou traficantes, amplamente divulgada na mídia. As famílias saem da condição desumana de morar em uma encosta sem saneamento ou infraestrutura básica, para a viver em uma política de estado paralelo sendo subjugadas pelos “coronéis dos tempos modernos” .

    Se olharmos os antigos condomínios populares construídos ao longo da Avenida Brasil, vão ver que os mesmos convergem para as áreas mais violentas da cidade. A própria Cidade de Deus que foi planejada e construída para receber os moradores do Morro do Esqueleto (derrubado para dar lugar a UERJ) acabou se tornando um dos lugares mais violentos do RJ. Benfica, Vila Kennedy, Padre Miguel, tem muitos outros exemplos.

    Ou seja, É UMA CILADA BINO.

    19+
    • avatar
    • avatar
  • Bolhudo BH 25 de janeiro de 2017 at 15:05

    OFF

    Pessoal, a EasyInvest está com LCA do Banco Fibra pagando 89,00 % (115 dias) e LCI do Banco Banco Indusval pagando 85,00 % (90 dias).

    O que acham? Fortes emoções e “In FGC We Trust”?

    4+
    • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 15:09

      Tenho CDB FIBRA a 118% – 720 dias.

      3+
      • avatar
    • Antigo 25 de janeiro de 2017 at 15:09

      O prazo é curto. Diria que o risco é baixo.

      Vai fundo…

      3+
  • cyberpsi 25 de janeiro de 2017 at 15:17

    cvr
    nova pirâmide financeira: Mandala. Porteiros do prédio pagando 20% de juros em poucos dias graças ao novo esquema.
    começo de mês é quando gira a rodinha. Logo vai morrer mas as cigarras estão adorando.

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 15:19

      E em breve um juiz ou juíza irá proibir essa pirâmide.
      Claro que os envolvidos negarão que é uma pirâmide e irão culpar os juízes.
      TelexFree feelings !!!

      14+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 15:20

        Se bem que eu não sei o mecanismo. Se tem uma empresa constituída ou é tudo na base da informalidade.

        5+
        • From_The_Tower 25 de janeiro de 2017 at 15:29

          “A promessa é de que as participantes multiplicarão o dinheiro, evoluirão espiritualmente e ainda ajudarão outras mulheres. Para isso, é preciso convidar amigas para participar da “mandala” – grupo de 15 mulheres organizadas em hierarquias. Imagine um círculo de quatro camadas: oito mulheres na camada mais externa e, sucessivamente, quatro, duas e uma no centro. Cada uma dessas camadas recebeu o nome de um elemento da natureza – respectivamente, fogo, ar, terra e água. Isso acontece porque, de acordo com o sistema, as integrantes “desbloqueiam” os elementos em si mesmas cada vez que passam de etapa, dando a impressão de que a mulher que chega ao centro alcança um estágio de evolução superior.”

          14+
          • avatar
          • avatar
        • Zé do Brejo 26 de janeiro de 2017 at 08:01

          Tenho que discordar. Isso aqui é Banania.
          Provavelmente o governo irá ampliar a faixa de renda de até 9mil que agora também poderão participar dessa pirâmide.

          0
      • cyberpsi 25 de janeiro de 2017 at 15:26

        tem mais. ao tentar explicar que se trata de pirâmide escutei que todo mundo sabe mas que todo mundo quer tirar sua casquinha antes da explosão. como todo golpe se aproveita da ganância. eu tenho como regra:quem me chama não é meu amigo ou e burro por acreditar.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 08:11

        E usarão o argumento de que o INSS também é uma pirâmide

        2+
  • JJJ_brasilia 25 de janeiro de 2017 at 15:19

    Maravilhosa post do Alemon Fritz, sobre incentivos ao mercado imobiliário na ótica do governo alemão:

    – Na Alemanha o número de pessoas se tornando proprietarios aumentou e o preço das casas “valorizou”, muito por causa dos investidores internacionais e quedas nos mercados…
    Mas agora vejam a frase na Alemanha qdo o governo tenta ajudar o mercado Imobiliario:

    “We fear that this just fuels demand for property and prices rise. From experience, we know that government subsidies for home ownership are soon included in the price of real estate,” he says. “We do not need more owners, but more homes.”

    German push for home ownership drives price bubble fears
    https://www.ft.com/content/dc6ad2e4-c6ac-11e6-9043-7e34c07b46ef

    Tradução by google:

    “Nós tememos que este apenas combustíveis demanda para a propriedade e os preços sobem. Por experiência, sabemos que os subsídios governamentais para a aquisição de imóveis em casa estão logo incluídos no preço do imobiliário “, diz ele. “Não precisamos de mais proprietários, mas de mais casas”.

    O impulso alemão para a posse de casa provoca o medo da bolha do preço.

    Comentário:

    Exatamente o que aconteceu nos Estados Unidos, Espanha, Irlanda e aqui no Brasil, rapidamente o mercado imobiliário absorveu o subsídio do governo e o colocou no preço, sem contar a quantidade de desperdícios criados por uma demanda artificial, custos disparando na construção civil, ineficiência dos agentes, quando viram muito dinheiro brotar do nada.

    A solução é simples, a solução de mercado, é só o governo parar de pedalar e deixar o mercado agir, seja com queda de preços nominais ou através da inflação, o mercado escolhe, lembrando que pela inflação os preços vão demorar para se ajustar, mas o mercado decide, simples assim.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2017 at 16:53

      valeu, sempre tento colocar referencias bolhograficas externas, índices, análises, causas e tendências comparativas.. (e.g espanha, australia, eua, canada e Portugal)..

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Mijanomuro Murokai 25 de janeiro de 2017 at 16:58

    From_The_Tower

    Você está querendo dizer que as pessoas precisam ser ajustadas para caberem no terno?

    Olha que interessante. Antigamente as pessoas economizavam por alguns meses e com trabalho e dedicação compravam e quitavam integralmente um imóvel.

    Agora dependem da ação governamental para poderem ter a chance de endividar-se por 35 anos?
    Agora dependem da ação governamental para poderem ter a chance de morar longe do trabalho e mobiliar o imóvel de 48 metros quadrados?

    15+

    Muito pertinente seu comentário. Sabe o que vai acontecer? Aumentar muito o número de famílias sem teto, morando em condições precárias junto a parentes o alugando imóveis horríveis e cada vez mais afastados dos centros das regiões urbanas ou morando naquelas casas de COHAB. Isto porque uma família com renda de 6k não vai conseguir adquirir um imóvel no Bananil enquanto essa política de proteção às empresas do setor imobiliário continuar.
    Com relação ao limite de renda de 9k, é bom lembrar que para os caras que aprovam isso 9k é troco de pinga. Para Michel Temer e companhia de BSB 9k é troco de pinga. Esses caras gastam mais que isso no dia, então eles acham que uma família com renda só 9k é pobre sim.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 08:34

      Na prática, o que acontece na vida real é o que acontece nas favelas mesmo.

      Famílias pobres invadem terrenos abandonados, trabalham a vida inteira na economia informal, constroem uma casa improvisada nesse terreno e vivem irregular na região, muitas vezes de risco, durante décadas.

      Financiar bolhudo é coisa de classe média.

      5+
      • avatar
  • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2017 at 17:02

    curiosidade
    Como 2,6 milhões de casas já foram entregues pelo programa desde 2009, o Brasil .. em março foram contratadas mais 2milhoes, e deve alcançar nos próximos três anos 4,6 milhões de novos residências construídas.
    contudo só um pouco mais que a metade foi construida e menos ainda entregues..
    Sobra 1 milhão contratadas e não construidas: elas ficam contabilizadas onde”?, somem”?”?, foram pagas e não será construidas”?”?..
    ex: O MCMV contratou a construção de 1,7 milhão de unidades nessa faixa de renda desde 2009, tendo entregado 778.651 das 958,7 mil já construídas. (metade)
    pra onde foi o resto ”?”?”?”?”?”?

    2+
    • avatar
  • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2017 at 20:01

    sim matemágica ou quimica de papel,
    notem que a diferença entre construidas e entregues em 2015 já era de 180mil imóveis sobrando (pra serem invadidos)…

    4+
    • avatar
  • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2017 at 20:10

    kkk, tudo certo e nada resolvido:

    Imóveis: Base de cálculo para multa em distratos segue sem acordo

    http://www.valor.com.br/politica/4847546/imoveis-base-de-calculo-para-multa-em-distratos-segue-sem-acordo ou as ferramentas oferecidas na página.

    4+
  • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2017 at 20:15

    Pare! agora!!..
    Parem de achar que-comprar imóveis é investir

    http://www.acidadevotuporanga.com.br/artigo/2017/01/parem-de-achar-que-comprar-imoveis-e-investir-n33492

    (olhem o final do texto, hehehe)

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 25 de janeiro de 2017 at 22:06

      Pra mim é tópico, sem dúvida.

      Acho que o colunista será afastado do jornal pelo setor imobiliário, assim como aconteceu que em Brasília com o Adolfo Sachsida. Ele escrevia para o Jornal de Brasília junto com alunos dá Faculdade Católica, faziam pesquisas sobre imóveis e investimos, quando começaram a desagradar o setor imobiliário, grande anunciante, o espaço dele no jornaleco foi cortado, mas pra mim é tópico, sem dúvida.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • macca 26 de janeiro de 2017 at 07:02

        Parou de desagradar:
        9:05 em diante:
        https://www.youtube.com/watch?v=kwEP50TkQ0o

        2+
        • Zé do Brejo 26 de janeiro de 2017 at 08:20

          Se você tem dinheiro, a renda fixa continuará sendo mais interessante que tijolos.

          3+
          • avatar
        • JJJ_brasilia 26 de janeiro de 2017 at 10:24

          O Adolfo Sachsida tem uns comentários para o bananense típico: a vida se resume a comprar imóvel, existe muita vida fora do setor imobiliário!!

          4+
          • avatar
        • Cesar_DF 26 de janeiro de 2017 at 11:27

          O Sachsida está com dados furados
          Falou que a taxa de crescimento da população está em 1,8% AA, isto foi em 1989, atualmente é 0,7% AA
          Acho que ele foi muito otimista, prevendo um aumento do PIB de 1,5%
          Ele falou que 2017 será o ano da quebra dos municípios, tenho falado isto ha 2 anos.
          É estranho que ele justifica que o PIB deverá crescer por causa do descolamento existente em relação a tendência histórica, mas ele não aplica a mesma metodologia em relação aos imóveis, falando que eles ficarão em queda até a metade de 2017 e depois voltando a crescer.
          Utilizando o critério de descolamento em relação a média histórica, os imóveis deveriam continuar em queda até 2019.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 08:55

      Essa é tópico

      1+
  • Chapolin 25 de janeiro de 2017 at 20:16

    TÓPICO!!!!

    Boss,
    Hoje de manhã, o diretor superintendente da APSA, Leonardo Schneider, apresentou o panorama do mercado imobiliário do Rio de Janeiro em 2016

    Hahahahaha, quase um bolhista!

    https://www.facebook.com/APSAOficial/videos/1591382640889556/

    6+
    • avatar
  • Luladranus 25 de janeiro de 2017 at 20:40

    http://www.istoedinheiro.com.br/distrato-com-calculo-pelo-valor-ja-pago-tem-jurisprudencia-diz-secretario/?utm_source=terra&utm_medium=home&utm_campaign=parceiro

    “Esse é o ponto que trava um acordo sobre a regulação dos distratos imobiliários. As empresas do setor defendem que a devolução seja contabilizada sobre o valor do imóvel. Argumentam que a devolução com base no valor já pago pode levar à insolvência de incorporadoras e construtoras e comprometer a entrega dos empreendimentos, prejudicando inclusive os compradores com os pagamentos em dia.

    “A despesa que as construtoras têm é em função do valor do imóvel. A devolução sobre o valor já pago quebraria as empresas do setor e prejudicaria os compradores adimplentes”, diz José Carlos Martins, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic). Ele diz que aceita negociar o porcentual que é retido pelas construtoras, mas não a base de cálculo.”

    9+
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 25 de janeiro de 2017 at 22:09

      Então construam é depois de pronto vendam. Caso contrário, empresas ineficientes quebrarem é um favor para o capitalismo.

      Parem de vender na planta aí não há distrato, simples.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • JJJ_brasilia 25 de janeiro de 2017 at 22:16

      Se o valor que as empresas gastam é sobre o valor do imóvel, porque elas cobram parcelinhas de R$ 500,00 quando o sujeito compra na pRanta.

      Como diz o CA, o setor imobiliário é o setor da desinformação.

      8+
      • avatar
    • Cesar_DF 26 de janeiro de 2017 at 07:27

      Legalmente falando, não é possível “comprar na planta”, pois o bem ainda não existe, na verdade a pessoa faz um contrato sobre “expectativa de compra” e para ter o direito a esta reserva ele paga um determinado valor, então a base de cálculo nunca poderia ser sobre o valor do bem, mas sim sobre o valor pago.
      Legalmente, não poderia existir taxa de corretagem sobre algo que ainda não existe, além disso, quem paga a taxa de corretagem é o vendedor e não o comprador.
      A SATI – Assessoria Técnico Jurídico Imobiliária, legalmente pode ser paga pelo comprador, mas ele não é obrigado a contratar o advogado da construtora para isso, ele tem a liberdade de contratar o próprio, pois se isso fosse obrigatório se configuraria como venda casada.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2017 at 07:53

        Sim e a taxa de corretagem na proposta dos distratos ficaria retida na cosntrutora, não aparece na hora da venda e depois aparece e fica retida… kkkk o “investidor” vai ter que pagar (2x) se perceberem. Outra coisa o valor do imóvel é corrigido pelo incc e na hora da devolução é só sobre o valor proposto, ou como fica…

        5+
        • avatar
  • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2017 at 21:01

    Cancelamentos de acordos de vendas de imóveis aumentam nos EUA
    de 3,5 a 11,1% das vendas foram suspensas (casas usadas).

    http://economia.uol.com.br/noticias/bloomberg/2017/01/11/cancelamentos-de-acordos-de-vendas-de-imoveis-aumentam-nos-eua.htm

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2017 at 21:11

    Trulia Notes Increasing Incidence of Failed Sales

    casas antigas (até 20 anos) tem mais chance de serem canceladas pois necessitam reformas (que não são nítidas na primeira inspeção)
    -casas velhas (+40) precisam de muita manutenção mas é mais fácil de perceber.
    – compradores boomerang: aqueles com histórico de credito pobre e que falharam na primeira compra e estão tentando voltar ao mercado pra comprar…
    – leiam outros dados, bem interessante… pra analisar mercado.

    http://www.mortgagenewsdaily.com/01112017_home_sales.asp

    3+
    • avatar
  • Bauru Bolhudo 26 de janeiro de 2017 at 06:41

    Bom dia. Não sei se já comentaram mais para cima, tenho duas questões.
    Sabem se essa elevação para R$ 9000 foi uma forma de compensar o descontentamento das construtoras com a liberação do saque do FGTS de contas inativas?

    A renda de $9000 é líquida ou bruta, pois uma pessoa com salário de 9000 depois de descontar INSS e IR recebe menos de 7000 e se o comprometimento máximo de 30% for em cima disso ele poderia arcar com no máximo 2100. É isso mesmo ou é sobre o valor integral, alguém sabe?

    8+
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 08:17

      Renda sempre bruta.

      5+
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 08:18

      Com relação a primeira pergunta, acho que ninguém sabe dizer. É uma boa teoria.

      Geralmente os bancos fazem 30% da renda bruta, e não líquida.
      Pelo menos foi assim que fizeram em uma simulação que fiz no BB e outra na Caixa.

      Acho uma temeridade fazer isso, em especial para as faixas de renda mais baixas, mas ‘só sei que foi assim’.
      Nos formulários de análise de crédito você declara todos os seus gastos mensais etc, mas sinceramente, se o gerente tiver afim de te aprovar, ele passa adiante.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 08:19

    Casa de praia está fora de moda, agora é casa na Disney:

    http://gazetanews.com/brasileiros-investiram-mais-de-us-62-bi-em-imoveis-no-sul-da-florida-em-2016/

    Apesar da forte recessão que o Brasil atravessa há 2 anos, o número de brasileiros que tem decidido investir no setor imobiliário americano continua em alta.

    7+
    • avatar
  • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 08:27

    Agora aparecem as faces de quem deu like

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 08:48

      Agora eu tenho uma fotinha hahahahaha

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • From_The_Tower 26 de janeiro de 2017 at 10:40

      Isso é coisa do Boss para ver quem deu like pros MAV`s.
      kkkk

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Bolha BOSS 26 de janeiro de 2017 at 11:38

      Viu que fofo. Agora dá para ver quem são os puxa saco kkkk. Agora todo mundo vai colocar avatar

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Loucodf 26 de janeiro de 2017 at 12:27

        Já fiz minha parte.

        Agora fiquem ligados: Eu sempre curto os comentários do Fernando.

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        8+
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 26 de janeiro de 2017 at 09:45

    Tópico

    Aluguel: metro quadrado atinge menor valor dos últimos dois anos
    Pesquisa feita pelo VivaReal aponta que no último trimestre de 2016 a desvalorização do valor dos imóveis para alugar na Capital foi de 7,42%

    http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/imoveis/noticia/2017/01/aluguel-metro-quadrado-atinge-menor-valor-dos-ultimos-dois-anos-9583775.html

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 26 de janeiro de 2017 at 09:52

    26/01/17 10:47 Atualizado em 26/01/17 10:47

    Estoque de crédito no Brasil cai 3,5% em 2016, pior desempenho histórico, diz BC

    Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/mundo/estoque-de-credito-no-brasil-cai-35-em-2016-pior-desempenho-historico-diz-bc-20828655.html#ixzz4Ws6gahFp

    BRASÍLIA (Reuters) – O estoque total de crédito no Brasil caiu 3,5 por cento em 2016, a 3,107 trilhões de reais, pior resultado anual e o primeiro no vermelho na série histórica para saldos iniciada pelo Banco Central em março de 2007, divulgou a autoridade monetária nesta quinta-feira.
    Com isso, passou a representar 49,3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).
    Em dezembro, a inadimplência no segmento de recursos livres caiu sobre novembro a 5,7 por cento, mas fechou 2016 com alta de 0,4 ponto percentual. Já o spread bancário no mesmo segmento avançou 8,1 pontos percentuais no ano, a 40,2 pontos percentuais.

    r

    3+
  • From_The_Tower 26 de janeiro de 2017 at 10:36

    Então quer dizer que o Símbolo do Empreendedorismo Bananense entre 2010 e 2012 vai ser preso?
    😉

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 26 de janeiro de 2017 at 10:37

      Nunca me esquecerei da capa da Veja : EIKE XIAOPING. Enriquecer é grandioso !!!
      kuááááááá

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 10:55

        A prisão desse cara é uma coisa bastante significativa. Ele representa tudo que o Brasil enalteceu poucos anos atrás: o empresário que enriquece às custas de apoio governamental. O capitalismo amparado em estado, livre de competição, baseado em lobby e financiamento de campanha.

        Eu realmente espero que esse tipo de empreendedor seja perseguido daqui a diante, só assim para o perfil das empresas brasileiras melhorar.
        O ‘X’ das empresas dele era o sinal de multiplicação. Pois tudo que ele fazia, multiplicava.

        Como todo bananense, tem dificuldade em matemática. Se multiplicar qualquer valor por zero, o resultado é zero…

        15+
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 26 de janeiro de 2017 at 11:05

          É muito representativo.
          Mas bananense é um ser lazarento.
          Li em uma matéria os comentários dos bananenses. 90% o julgando um gênio dos negócios… e que irá se recuperar.
          PQP !!!

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 26 de janeiro de 2017 at 11:07

            “Fabiano Borges · FIB – Centro Universitário da Bahia
            Eu acredito que ele voltará a ser um dos homens mais ricos do Brasil, do mundo acho meio difícil, pois cada segmento tem seu momento de crescimento de uma forma muito intensa, mas ele sabe o caminho do tesouro, os contato, o conhecimento e a experiência contam muito, como ele tem dito, começou e sem a experiência que tem hoje, mesmo as empresas dele quebrando acredito que ele ainda tem crédito.”

            4+
            • avatar
        • by pass 26 de janeiro de 2017 at 11:06

          A raiz do mal não seria o empreendedor em si. Claro que alguns casos é parte da moral do indivíduo.
          Mas a raiz do mal está na interferência e regulação exagerada. Não se fosse isso, não teria como políticos privilegiarem algum setor específico, não seria preciso comprar ninguém se o mercado fosse livre e auto se regulasse. Novamente, sem defender ninguém, mas ele apenas foi um produto do meio. Ou acha mesmo que todo empreendedor paga TODOS impostos de taxas devidos?!? Seria até inocência imaginar isso no Bananistão!

          4+
          • avatar
          • From_The_Tower 26 de janeiro de 2017 at 11:09

            Os anos de LullaPetismo proporcionaram um belo fascismo.
            Estado e empresários (amigos do Rei, BNDES Lovers) unidos para saquearem e dominarem a nação.

            3+
            • avatar
          • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 11:14

            A raiz do mal é o Bananistão ser um estado gigantesco que quer tutelar todos os aspectos do indivíduo, mas que é incapaz sequer de fazer calçamento adequado nas ruas. Se fosse um estado grande, mas eficiente (é raro, mas vamos supor…) haveria bem menos corrupção. Se fosse pequeno, também haveria bem menos. Todo lugar do mundo tem empreendedor, todo lugar do mundo eles vão agir do jeito que for possível para lucrar. Infelizmente, no nosso país, o jeito Eike era o mais viável para crescer. Torço para que um dia mude.

            5+
            • avatar
            • avatar
            • RC 26 de janeiro de 2017 at 12:09

              Antigo, só corrigindo algo do seu argumento:

              Antigo

              A raiz do mal é o Bananistão ser um estado gigantesco que quer tutelar todos os aspectos do indivíduo, mas que é incapaz sequer de fazer calçamento adequado nas ruas.

              A responsabilidade pelo calçamento não é do estado, e sim do proprietário do terreno/imóvel; cabe ao estado fiscalizar a execução e bom estado das calçadas e o respeito aos recuos. Apesar do estado não realizar a contento a sua responsabilidade, a comprovação de termos calçadas não padronizadas e sem respeitar as leis de acessibilidade só demonstra que o brasileiro não tem educação, e só faz seus deveres quando ameaçado por punição (em geral multas).
              .

              Antigo

              Se fosse um estado grande, mas eficiente (é raro, mas vamos supor…) haveria bem menos corrupção. Se fosse pequeno, também haveria bem menos. Todo lugar do mundo tem empreendedor, todo lugar do mundo eles vão agir do jeito que for possível para lucrar..

              As investigações que estão sendo realizadas pelo mundo afora concomitantes à Lava Jato, estão demonstrando o “modus operandi” das empresas brasileiras, seja em país com estado grande, pequeno, liberal, social…

              Que nós temos escolinha de corrupção com os nossos políticos de professores não tenho dúvida, mas achar que os grandes empresários brasileiros são vítimas da “mão do estado” é demais. O jogo é de “ganha ganha”.

              Vai ser difícil com o nível de educação (não estou falando de letramento) atual do povo brasileiro, esperar que hajam de forma diferente, menos corrupta, com o aumento das liberdades, difícil. Enquanto não extirparmos o “jeitinho brasileiro” do nosso DNA, a banânia não terá solução.

              6+
              • avatar
              • avatar
              • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 12:26

                Quanto ao primeiro trecho, eu realmente não sabia que a responsabilidade pelas calçadas era do dono do imóvel. Imagino que pouca gente saiba também, visto que já vi mais de uma vez povo reclamando que a prefeitura não conserta a calçada quebrada. E já vi a prefeitura fazendo calçadas onde nem imóvel construído tinha, somente terreno baldio. Valeu pela informação.

                Com relação ao segundo, eu discordo em partes. As pessoas reagem a estímulos. Acho interessante acreditar que existe ética, caráter e que quem comete crimes é porque possui alguma maldade ou desvio dentro de si. Eu não acredito tanto nisso. Eu acredito que algumas pessoas naturalmente tenham ambição e vontade de crescer, e vão fazer o que for possível para atingir esses objetivos. Em países com Estados grandes e corruptos, o caminho ‘Eike’ é praticamente o único possível. É muito dificil empreender na banania com 100% de honestidade, eu diria que beira o impossível. Os empresários não são vítimas da mão do estado, mas é como se a mão do estado os puxasse para esse mar de lama que temos aqui. Alguns escolhem agarrar a mão, outros não. A decisão é individual. Mas crescer sem essa mãozinha é realmente difícil.

                Não estou dizendo que essas empresas maravilhosas brasileiras não tenham culpa, o que fizeram é crime, e o crime deve ser punido. É o famoso ‘explica, mas não justifica’.

                No mais, concordo que a origem seja o DNA brasileiro ‘jeitosinho’.

                2+
                • avatar
                • by pass 26 de janeiro de 2017 at 12:38

                  Resumiu tudo que queria dizer quando disse que “pessoas reagem a estímulos”.

                  1+
                  • RC 26 de janeiro de 2017 at 13:04

                    by pass, vamos analisar essa frase que o Antigo postou e você destacou “pessoas reagem a estímulos” com um pequeno exemplo:

                    Se você é parado por um policial com documentação irregular e oferece um dinheiro para ele te liberar. Você estaria reagindo ao estimulo do “senso comum” social que indica que os policiais são corruptos e que a única maneira de resolver a situação é essa? O policial estaria reagindo ao estímulo de cometer um crime de corrupção aceitando a propina para ajudar você que teria uma punição legal de valor financeiro maior? Ou todo policial é bandido e é assim que funciona sem estimulo algum?

                    Esse é o ponto central da minha argumentação.

                    Apenas a título de CVR, ao longo de minha relativa curta vida de motorista, nos anos em que passei morando no RJ, fui parado umas 7 vezes pela polícia militar, até mesmo sendo parado cometendo infração de trânsito (avançando o sinal na madrugada), outra vez tive o carro todo inspecionado (até o estepe tive de tirar) e em nenhuma das vezes ofereci ou paguei um centavo sequer; talvez tenha tido muita sorte, ou apenas acredito que essas “historinhas” que as pessoas contam para justificar o seu próprio erro não valha a todos.

                    1+
              • by pass 26 de janeiro de 2017 at 12:35

                RC,
                “Vítimas do estado” fica por sua conta. Não disse isso. Mas a verdade é que o empreendedor bola e rebola pelo lucro. Se o meio lhe oferece molhar a mão de alguém, essa mão será molhada. O que quis dizer é: E SE NÃO HOUVER MÃO PARA SER MOLHADA?? Entende?
                E claro, a conversa vai longe, foram os BANANISTÃONENSES que criaram isso. Pelo voto, pela educação, pelos políticos o ciclo se fecha em uma espiral pra baixo!
                Se tudo é no fim dinheiro, livre mercado responde tudo! Também pensava que um pouco de estado não faz mal, mas é uma coisa que só cresce, afinal o estado teria que diminuir ele mesmo. Compreende a incoerência. É uma catraca que gira apenas para um lado. MAIOR E MAIOR e uma hora chegamos nisso!

                2+
                • avatar
                • RC 26 de janeiro de 2017 at 13:07

                  by pass, na verdade eu não havia feito a resposta diretamente ao que você postou e sim ao que o Antigo escreveu. Mas se meu texto converge ou diverge do seu não vejo problema. Na outra resposta acima trago um exemplo.

                  0
          • to bolhado 26 de janeiro de 2017 at 11:20

            Dizer isso é como dizer que o assassino não tem culpa, afinal o Estado Brasileiro não pune exemplarmente os criminosos, então toda a sociedade estimula o crime etc. É verdade mas não explica suficientemente o fato. O gigantismo estatal brasileiro e a relação promíscua do estado com certo empresariado fornece o ambiente perfeito pra que esse tipo de coisa floresça. Isso não tira o caráter de decisão individual que cada um tem nas coisas que faz.

            6+
            • avatar
            • avatar
  • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 11:06

    Aos entendidos

    Dizem que o Eike viajou com passaporte alemão, na noite de terça feira última, com destino a New York.

    Ele, com isso, está livre das garras da justiça bananense? Como isso funciona?

    3+
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 11:10

      Ele pode voltar por conta própria, ou ser deportado pelo país onde se encontra, mas vai depender da colaboração do país.

      Com toda fortuna dele, pode muito bem ficar escondido em algum paraíso isolado se quiser.
      Mas eu acredito que ele vai voltar e se safar da justiça aqui mesmo…

      4+
      • Louro José 26 de janeiro de 2017 at 11:29

        Mas o fato de ter usado passaporte alemão significa que ele não pode ser deportado pro Brasil?

        1+
        • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 11:37

          Acho que significa que vai ser mais difícil a PF saber onde ele está. Mas com a colaboração do país e da Interpol ele pode ser deportado sim, independente do passaporte.

          E sim Alemon, muito eficiente, como tudo aqui…

          3+
          • avatar
      • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2017 at 11:30

        e a Operação se chama Operação Eficiência, muito eficiente. deviam saber pelo menos onde estão.

        6+
        • avatar
  • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2017 at 11:37

    falando nisso, onde anda e esteve o André, aquele do banco…

    1+
  • Cajuzinha 26 de janeiro de 2017 at 11:38

    26/01/2017 12h11 – Atualizado em 26/01/2017 12h11
    Aluguel de imóveis em Tramandaí e Imbé caem quase 50% neste veraneio
    Informação é da Associação das Imobiliárias e Corretores de Imóveis.
    Aluguéis variam de R$ 100 a R$ 600, dependendo de localização e tamanho.

    Os proprietários que estão conseguindo alugar seus imóveis neste veraneio são os que estão aceitando negociar o valor.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 11:44

      Quem juntou dinheiro antes da crise e se manteve líquido hoje pode viajar e aproveitar essas belíssimas oportunidades.

      #PMF – pague minhas féris

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 11:44

      Quem juntou dinheiro antes da crise e se manteve líquido hoje pode viajar e aproveitar essas belíssimas oportunidades.

      #PMF – pague minhas férias

      3+
  • RC 26 de janeiro de 2017 at 12:18

    “Renda para o Minha Casa Minha Vida vai a R$ 9 mi”l

    “Reunião acaba sem acordo”

    “Pela terceira vez neste ano, terminou ontem sem acordo a reunião que buscava criar regras para o cancelamento dos contratos de compra e venda de imóveis na planta. A principal divergência continua a base de cálculo para a multa no caso dos distratos. Não há data para uma próxima reunião.

    “Não teve definição e acho que é muito difícil que venha a ter”, disse o vice-presidente da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), Cláudio Carvalho, que participou dos debates.

    Para ele, a ausência de regras para os distratos conserva um clima de insegurança jurídica e prolonga os danos financeiros para as incorporadoras, criando risco para todos os envolvidos na cadeia.

    Representantes das construtoras defendem que, em caso de distrato, haja retenção de percentual calculado sobre o valor do imóvel descrito no contrato. Por outro lado, as entidades de defesa dos consumidores querem que o cálculo seja sobre o valor que tenha sido pago.”

    http://odia.ig.com.br/economia/2017-01-26/renda-para-o-minha-casa-minha-vida-vai-a-r-9-mil.html
    .

    A notícia é antiga, mas esse finalzinho é que traz mais informações para as discussões do fórum.

    2+
  • Baby Boy 26 de janeiro de 2017 at 12:30

    CVR.
    Estou vendo as frases motivacionais/de impacto do Eiki Batista na internet

    Inspirador!

    5+
    • Baby Boy 26 de janeiro de 2017 at 12:34

      Sempre suspeito desses que fazem muita propaganda, em ser ético, confiavel, etc etc…
      – Quem realmente é, não fala!

      8+
      • Baby Boy 26 de janeiro de 2017 at 12:40

        “Não tenho medo de investir (com o dinheiro dos outros).”
        Eike Batista

        6+
  • Antigo 26 de janeiro de 2017 at 12:53

    Novo
    Tópico
    Disponível

    0