O que aconteceu com a nova classe média: perda de renda obriga famílias a desistirem ou adiarem a casa própria – Extra

Você pode gostar...

Comments
  • Cadeludo 26 de dezembro de 2016 at 12:22

    os estados já quebraram, o país também vai quebrar
    como vamos proteger nossas patacas economizadas?

    24+
    • avatar
    • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 26 de dezembro de 2016 at 13:01

      O país vai quebrar não, já quebrou.

      18+
      • avatar
      • avatar
    • From_The_Tower 26 de dezembro de 2016 at 15:34

      Estudando e agindo corretamente.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • rogerio 26 de dezembro de 2016 at 16:44

      O único jeito é saindo do país. Se vc tem família tenta levar todo mundo. Este país fracassou de novo, infelizmente serão pelo menos duas gerações perdidas… Ainda mais entregando todo nosso patrimônio, que futuro teremos?

      19+
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 26 de dezembro de 2016 at 17:15

        fracasso d novo? essa pais eh um eterno fracasso….vc falando dessa forma tenho a impressao q vc chegou a imaginar q ele estava no rumo

        12+
        • avatar
        • avatar
        • rogerio 27 de dezembro de 2016 at 08:56

          estava…

          4+
      • BolhistaBR 27 de dezembro de 2016 at 10:29

        Entregando todo o nosso patrimônio? Como assim?

        5+
        • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 26 de dezembro de 2016 at 13:03

    Perda de renda na banania? Não, só se for na França.
    Isso é intriga da oposição, os brasileiros estão só guardando dinheiro porque se cansaram de comprar. É igual a bolha imobiliária brasileira, só existe em site de internet.
    hehehe

    38+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Everybody hates bolha 26 de dezembro de 2016 at 13:59

    Sobre o tópico: (Opinião de um quase leigo em economia) – O crédito foi o grande responsável pelo surgimento dessa “nova classe média”, e agora que ele encareceu e o governo percebeu que não se mantém uma economia apenas na base do consumo, (embora estejam insistindo nisso) todos perceberam que a “nova classe média” foi tão artificial quanto o enriquecimento que eles tanto acreditam que o PTe lhes deram durante os 13 anos no poder.

    CVR – Ainda bem que já era uma meta minha não discutir sobre/orientar/falar com as pessoas que comprar imóveis não é vantajoso, e mantenho essa meta para 2017! Vamos lá:

    – Um casal de conhecidos que possuíam em torno de 100 mil reais na poupança e que moravam de aluguel em uma casa na ZL por algo em torno de R$ 600,00 (Periferia, mas ele mora perto do seu trabalho então é vantajoso). Decidiram então comprar um apto no mesmo bairro que custa 180 mil (Na minha opinião, apesar de tbm morar nele, nada nesse bairro vale mais de 100 mil reais por diversos fatores) e deram entrada de 80 mil e financiaram mais ou menos 100 mil.

    Até aí tudo bem se não fosse os comentários da pessoa pra mim:
    – Você devia financiar logo fiquei sabendo que já tem apto de 160 mil aí que precisa reformar, e não adianta eu esperar o preço cair, pois isso não vai acontecer e que se ele tivesse curso superior tiraria o CRECI porque corretor é que ganha dinheiro, só no Apto dele seria 12 mil de comissão para a imobiliária. Decidiram financiar porque o aluguel da casa vai passar de 600 reais pra 700. Por isso no entendimento deles é mais vantajoso a parcela de 800 reais.

    Sorri, acenei e desejei um feliz 2017 próspero para aguentar pagar as parcelas de R$ 850 + 250,00 de condomínio e juros.

    Vai entender a grande massa!!!

    48+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 26 de dezembro de 2016 at 14:23

      Eu também estou evitando isso. No máximo informo sobre os valores que irão pagar e deixo a critério de cada um refletir.

      11+
    • zica_do_pantano 26 de dezembro de 2016 at 14:27

      que conta de padeiro loouco eles fizeram kkkkk

      800 reais de prestação… mas eles deram 100k de entrada….

      10+
      • avatar
      • Everybody hates bolha 26 de dezembro de 2016 at 14:37

        kkk é isso mesmo zica. Essa é a conta de todos que acreditam que imóveis sempre valorizam. Nesse bairro tem apto e casas que variam de 180 mil até 1 milhão (acredite, 1 milhão na perifa de SP em casas horríveis, pequenas em um bairro violento demais, entre outras mazelas/ bairro coladinho no Sesc Itaquera).

        11+
        • avatar
        • avatar
      • From_The_Tower 26 de dezembro de 2016 at 15:38

        Se fosse padeiro esperto …… já teria multiplicado o patrimônio líquido ! 😉

        12+
        • avatar
        • avatar
      • BolhistaBR 27 de dezembro de 2016 at 10:33

        Típico brasileiro.
        Educação financeira ZERO!
        Não sabem o que é custo de oportunidade. E, pra ser sincero, nem eu sabia 3 anos atrás…
        O negócio é feio….

        6+
  • Cajuzinha 26 de dezembro de 2016 at 14:20

    Shoppings têm pior Natal em mais de uma década, diz Alshop
    A entidade, que monitora dados do setor desde 2004, considera que nunca teve um resultado de queda nominal de vendas tão acentuado como o de 2016

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/12/26/internas_economia,835219/shoppings-tem-pior-natal-em-mais-de-uma-decada-diz-alshop.shtml

    13+
    • avatar
    • avatar
  • JJJ_brasilia 26 de dezembro de 2016 at 14:23

    http://exame.abril.com.br/brasil/governo-tenta-retomar-credito-imobiliario/

    Setor imobiliário ficou com raiva do governo por causa dá liberação do FGTS, eles são donos desta grana? Kkkk

    29+
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 26 de dezembro de 2016 at 14:29

    Varejo brasileiro tem 2º pior Natal em 14 anos, diz Serasa Experian

    “A constatação baseia-se na comparação das consultas feitas ao banco de dados da empresa na semana de 18 a 24 de dezembro, que foram 4% menores do que em igual etapa de 2015. O ano passado, aliás, teve o pior desempenho da série, com queda de 6,4% sobre um ano antes.”

    Eu tenho a impressão que a queda é muito maior, o Serasa só mede o número total de consultas, queria saber quantas estava indicando que a pessoa estava negativada não poderia concluir a compra.

    http://epocanegocios.globo.com/Economia/noticia/2016/12/varejo-brasileiro-tem-2-pior-natal-em-14-anos-diz-serasa-experian.html

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Inside 26 de dezembro de 2016 at 18:37

      Baixar o preço ninguém quer, né? ARDAM!!!

      25+
      • avatar
      • Wolf 27 de dezembro de 2016 at 15:30

        Vai baixar preço como com o aluguel, luz água, funcionários, e demais gastos batendo na porta to mês?

        5+
  • Carlos 26 de dezembro de 2016 at 14:38

    Quanto ao tópico, que classe média é esta? Aquela inventada pelos petistas e seus asseclas da academia?
    Mesmo nos tempos da “crise” ou da hiperinflacão ser classe média normalmente indicava que a pessoa tinha um ou mais imóveis, normalmente uma chácara ou casa de recreio mais a de moradia, podia comprar um carro acima dos populares, mandava os filhos para a Disney, podia pagar escolas particulares e cursos de línguas para os filhos e ter outros luxos.
    Agora ser de classe média significa que vc tem ficar esperto para não ter que viver embaixo da ponte e passar fome?
    Isto para eu é ser pobre e sempre foi, nossos pais e avós morriam de medo de estar nesta situação.
    Agora venderam a imagem que esta pindaíba como a do casal do artigo é ser de “classe média” para os trouxas dos bananences e eles acreditaram.

    Não que eu me importe é claro, quanto mais gente para pagar juros melhor };D

    27+
    • avatar
    • avatar
    • Azufre 26 de dezembro de 2016 at 14:41

      É classe média do Data PraPular, que ganha R$ 1200 mas compra carro, moto, apartamento, casa na praia e faz intercâmbio (não é mentira nem exagero, eles realmente falavam isso).

      30+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • anti_corvo 26 de dezembro de 2016 at 14:58

      A classe média brasileira é a mais abrangente do planeta. Deve considerar uns 500 reais de renda mensal até uns 2 milhões por mês, tudo é classe média.

      28+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Azufre 26 de dezembro de 2016 at 14:39

    CVR atualizado!

    Este CVR é de setembro de 2015.

    ***

    Mais um caso CVR.

    Como dito, colega afundou 1kk à vista na compra de tijolos gurmê… Bla bla selic bla bla aluguel. Não deu (esse ainda tem neurônios, tentei argumentar de passar para a fase do aceno).

    Em certo momento: isso são só uns dígitos diferentes na hora de olhar o extrato da conta…

    É, talvez não tenha tantos neurônios assim.

    2. Hoje me disse, todo murcho, que se arrependeu de comprar. Que não sabia que o local era tão barulhento (falei para ele tentar alugar antes de comprar…). Que se fosse desfazer o negócio teria multa de mais de 250k.

    Veio me perguntar se imóvel estava subindo preço acima da inflação. Se imóvel é uma boa reserva de valor. Se deveria acreditar no corvo, que disse que cada vez mais as pessoas estão comprando imóveis em vez de investir, e que o preço dos imóveis vai subir.

    Sorri… Acenei…

    3.

    Colocou para vender sem nunca ter morado lá… Estava todo p*tinho de ter de pagar registro do imóvel e ITBI, e disse que quando/se vender vai ter que pagar corretagem. O corvo ganhou mais de 50k sem esforço algum… E ficou muito satisfeito que ele colocou para vender, vai que arruma outro trouxa? O corvo mal sabia confeccionar o contrato. Vai colocar para vender por um preço fantasia “para não desvalorizar os outros”, mas sabe que o preço para vender é outro, bem menor.

    4.

    Colocou para vender há um mês e nenhum intereÇado até o momento. Contratou um corvo 6% mais um corvo por mais ou menos R$ 28 mil, fixos, para ver se vende. O corvo fixo não tem interesse em vender por valor alto, certo? Apenas em vender rápido. Pois então, ligou hoje para o feliz proprietário. Disse que o valor pedido estava irreal, que o mercado está parado. Que ninguém vende nada. O proprietário retrucou “mas esse foi o valor que eu paguei”! Ele: “o senhor pagou caro”. O proprietário entrou em tilt, pois o outro corvo garantiu que era um negocião. Falou que era para aumentar o valor pedido (?) mas que na hora da negociação iria baixar um pouco.

    ***

    Atualização Dezembro/2016

    Até hoje nunca apareceu UM interessado para sequer VISITAR o apartamento. Enquanto isso deixou de ganhar com o $ investido, está pagando IPTU e condomínio. “Pior negócio da minha vida”, diz o 666. Podia soltar um “te avisei” mas sorri e acenei.

    97+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 26 de dezembro de 2016 at 14:44

      otimo, eh 1kk a menos para comprar LCIs 🙂

      24+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Azufre 26 de dezembro de 2016 at 14:49

        Malditos bolhistas, compram as LCI e LCA todas e acaba o lastro!

        22+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Everybody hates bolha 26 de dezembro de 2016 at 14:55

      Não adianta, mesmo que você avisasse seria chamado de invejoso, sem perspectiva e outras coisas mais.

      17+
      • avatar
    • From_The_Tower 26 de dezembro de 2016 at 15:37

      Eu lembro desse brick lover.
      Não adianta o bananense é bicho teimoso e não gosta de aprender , estudar, etc.
      Eu quero que toda essa gente PNJ !

      20+
      • avatar
    • Inside 26 de dezembro de 2016 at 18:45

      Eu com um milhão agora, fazia chover no deserto…aff

      19+
      • avatar
    • Anonymous 26 de dezembro de 2016 at 19:26

      Fale para ele começar a pensar em minimizar os prejuízos. Comparado com os EUA, os preços ainda continuam absurdos.

      PS: Bancos na Estonia estão pagando cerca de 1.5% ao ano para depósitos em USD.

      14+
      • avatar
    • alemonbnu 26 de dezembro de 2016 at 21:48

      Se ele for muito amigo teu, pra acalmá-lo vc pode dizer que “enquanto não vende, pelo menos está valorizando” ou entao que “pelo menos vc tem algo que é seu”
      Kkkkkkkkkk

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Thiaguinho 27 de dezembro de 2016 at 10:28

      Por um momento fiquei com dó….

      Com 1 milhão dá pra planejar parar de trabalhar, se aplicar direitinho é só alegria.

      8+
    • BolhistaBR 27 de dezembro de 2016 at 10:39

      Não sei como vc conseguiu segurar o “te avisei”, com cara de “pois é… fez merda”.
      Eu não teria conseguido!

      6+
    • Nelson Schadenfreude 27 de dezembro de 2016 at 13:34

      Rá, rá!

      0
    • anti_corvo 27 de dezembro de 2016 at 07:59

      Francamente, eu não consigo ver como alguém pode lucrar colocando uma loja em um shopping. Deem uma pesquisada no valor do aluguel por do m² nesses “centros comerciais”, o negócio beira a insanidade. Fora o condomínio que é outra facada.

      19+
      • avatar
  • job 26 de dezembro de 2016 at 15:03

    CVR – irmão de colega é um baita mão de vaca (segundo o q ele diz) e tinha altas granas “guardada no banco”. No auge do governo dilmanta ficou com medo e comprou tudo em terras na sua cidade, pra ter mais segurança.

    CVR2 – amiga de SP comprou ap em leilão da caixa, por aproximadamente metade do valor anunciado nas imobiliárias. Mas comprou como investimento pois não vai morar ali.

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Scaravelhoo 26 de dezembro de 2016 at 15:05

    CVR

    Conversa de Natal com o velho sobre aposentadoria e planos de investimento do meu pai.

    Meu pai se aposentou há um ano.
    Tem 3 imoveis. Um que mora, outros dois alugados. Dois deles comprados de “amigos” que queria empurrar o problema e venderam o “investimento da china”…. Disse a ele que os investimentos em imoveis foram um erro. Ele disse que um dia eu ainda iria agradecê-lo por isso.

    Pegou toda a grana do acerto e xuxou na aposentadoria privada do ITAU.

    Segundo ele, é a melhor e mais segura decisão.
    Me disse em tom de sabedoria que eu deveria conversar com meu gerente para entender todas as “vantagens”… principalmente agora que o INSS está quebrado.
    Ele disse que na Aposentadoria Privada ninguém pode por a mão no dinheiro dele. Nem em caso de separação, etc…. Disse que ele pode decidir melhor como ficaria o dinheiro em caso de morte.

    Cabeça dura, difícil convencer ele sobre taxas caras e a possibilidade ganhos muito maiores em outros investimentos.
    Mas, pelo jeito, ele está com muito medo, ou do governo, ou da minha mãe, ou de uma possivel amante tomar sua grana…rs ou todas as opções…..

    Disse que a decisão era dele e que o dinheiro dele não me interessava… saí e acenei dizendo um belo Feliz Natal….

    53+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 26 de dezembro de 2016 at 15:37

      Essas certezas que as pessoas proferem é que são o grande problema.
      “Ain… mas o corvo disse….. ain… mas o gerente do banco disse….. ain os amigos brick-lovers garantiram…….”
      Aí o gestor do fundo de previdência privada do Itaú pego a grana do seu velho e comprou Títulos Públicos.
      Simples assim.

      49+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 26 de dezembro de 2016 at 17:20

        permita-me uma correcao, nao foi “simples assim”, o itau ainda compra taxa de carregamento, taxa de administracao, mas N taxas 🙂

        soh de falar/escrever “taxa de carr….” ja me stressou kk como eles conseguem vender algo q vc paga pra eles receberem seu dinheiro?? realmente, os caras sao GENIOS e nao JENIOS como os q arbitram juros kk

        [ ]s

        22+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Scaravelhoo 27 de dezembro de 2016 at 07:36

          Ele inclusive mencionou a isenção de taxa de carregamento como uma “super” vantagem já que ele teve conta salário no Itau por mais de 20 anos…

          6+
    • Anonymous 26 de dezembro de 2016 at 19:30

      Pelo que me lembro, TODAS as aposentadorias privadas na Banânia FALIRAM, inclusive uma dos funcionários do BANCO CENTRAL. Seu pai vai PERDER o dinheiro, é questão de tempo.

      25+
      • avatar
      • avatar
    • job 27 de dezembro de 2016 at 07:27

      Scaravelhoo, eu não posso falar muito pois até hoje não aprendi a fechar a boca qdo me questionam sobre investimentos em imóveis (estou trabalhando nisso, hahaha), mas vc deveria ter ficado quieto, e apenas ascenar e sorrir. Na maioria dos casos o pessoal mais velho é da “geração cabeça dura”, eles não estão dispostos a aprender com os mais novos. E dinheiro é uma coisa bem particular, cada um faz o q bem entender dele. O velho de um amigo meu é igual ao seu, tem seu apartamento pra morar e mais dois pra alugar, totalizando quase um milho grande aí de investimento em tijolos. Vai tentar explicar pro velho que poderia ter vendido tudo, alugado uma casa espetacular e ainda tirar uns juros? Missão impossível. Te digo mais, se der 600k na mão, eles compram mais dois aps pra alugar por 700 pila cada. E assim sucessivamente, até morrerem com um império de tijolos, sem ter aproveitado o que esse dinheiro poderia proporcionar.

      9+
      • avatar
  • O Cramulhao de FHCigienopolis45 26 de dezembro de 2016 at 15:40

    CA, se estiver por aí… (ou qualquer outra pessoa que já tenha calculado isso)

    Como você(s) calculou(aram) o estoque da Rossi de ser por volta de 18 anos ? ??

    Por conta própria, estou olhando aqui : http://ri.rossiresidencial.com.br/default_pt.asp?idioma=0&conta=28 , e pelo que vi, o que mais faz sentido são as informações da página 25, anexo II, sobre os estoques.
    Depois de declararem que eles têm 1.2 bilhão em estoque no início do documento, nessa página 25 eles dizem terem tido 132.3 milhões de venda brutas, e 87 milhões de recisões (entendo como os distratos) no terceiro trimestre de 2016. Logo : 132.3 milhões – 87 milhões = 45,3 milhões em vendas no 3T16 . Mantendo essa média (supondo que), a Rossi teria 135.9 milhões de vendas líquidas por ano.

    Assim sendo, 1.2 bilhão dividido por 135.9 milhões = 8,83 anos de estoque.

    Esse foi meu cálculo….

    Será que olhei na tabela errada ?

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 26 de dezembro de 2016 at 16:21

      Cramulhão,

      O cálculo que fiz foi com base nos dados do 2T16, na época não havia saido o resultado do 3T16.

      Se quiser dado mais preciso, considere período de 9 meses de vendas de 2016 e projete em função disto.

      No 1T16 e 2T16 as vendas haviam caido mais de 90% na comparação com mesmo período de 2015, por isto considerei os dados do 2T16. Se mudou o perfil no 3T16 e as vendas liquidas de distratos subiram muito na comparação com o 2T16, dá está variação, só que você está simulando a duração de estoque assumindo que todos os meses serão como o do melhor trimestre do ano, por isto a sugestão de simular com últimos 9 meses.

      Detalhes: pelo que você mencionou, as vendas líquidas de distratos cresceram muito e de forma surpreendente no 3T16, isto ocorreu porque a Rossi vendeu em lotes grandes com descontos relevantes para concorrentes ou com super descontos reais para um volume maior de clientes ou no 3T16 adiou o reconhecimento de distratos como a PDG e MRV tem feito nos últimos anos? Seria interessante saber a resposta para esta pergunta…

      Não tenho como acessar o relatório da Rossi agora para saber se você está usando as tabelas certas ou não, mas no caso dos estoques tem que pegar a parte Rossi corrigida a valor de mercado, confirme este ponto também.

      8+
      • avatar
      • O Cramulhao de FHCigienopolis45 26 de dezembro de 2016 at 16:45

        Eu confesso que achei bem confuso essa documentação deles (Lembrando que isso aí já é coisa do planejamento….eu não sei nada disso, só fiquei interessado depois que vi vocês comentnado aqui….a minha área de conhecimento e estudo é outra)

        Abaixo estou copiando a página 25 (a primeira tabela). Mas de fato nem sei qual a tabela correta a ser usada. De qualquer forma, o documento inteiro mostra o quão ruim está a empresa no momento. Vale a pena clicar no link e ver o PDF deles….é assustador!

        ANEXO II |INDICADORES EM IFRS – R$ MILHÕES
        VSO Trimestral
        Consolidado IFRS 3T15 4T15 1T16 2T16 3T16
        Estoque inicial 2.252,1 2.195,7 1.858,9 1.813,9 1.593,0
        Lançamentos – – – – –
        EI + Lançamentos 2.252,1 2.195,7 1.858,9 1.813,9 1.593,0
        Vendas Brutas (267,9) (190,0) (151,3) (171,9) (132,3)
        VSO do período (%) 11,9% 8,7% 8,1% 9,5% 8,3%
        Rescisão 158,3 105,6 134,1 142,6 87,7
        Ajustes/Reavaliação 53,2 (252,4) (27,8) (191,5) (61,3)
        Estoque final do período 2.195,7 1.858,9 1.813,9 1.593,0 1.487,1

        4+
        • CA 26 de dezembro de 2016 at 19:05

          Cramulhão,

          Sobre o resultado da Rossi, fica mais fácil você acessar através do release de resultados, no endereço abaixo:

          http://ri.rossiresidencial.com.br/conteudo_pt.asp?idioma=0&conta=28&tipo=58932

          Por este relatório do release de resultados, veja na tabela da página 4 as vendas brutas do 3T16 da parte Rossi, que foram de R$ 158,2 milhões com distratos de R$ 137,6 milhões neste periodo, com isto, as vendas líquidas de distratos foram de R$ 20,6 milhões no 3T16.

          Dividindo o estoque a valor de mercado que é de R$ 1,2 bilhão por estes R$ 20,6 milhões, temos que o estoque da Rossi tendo como referência o 3T16 seria o suficiente para 58 trimestres, ou 14,6 anos, algo mais próximo do que era o resultado do 2T16 que mencionei antes.

          8+
          • avatar
  • From_The_Tower 26 de dezembro de 2016 at 15:40

    Quem tem dinheiro , conhecimento e bom senso não compra tijolos na BNN.
    Quem não tem dinheiro, nunca estudou o fenômeno bolha imobiliária, compra com o dinheiro de terceiros. (crédito)
    Mas cada vez menos pessoas possuem capacidade de tomar crédito. Por isso o gobierno tenta estimular a economia com mais crédito.
    Mas a verdade é que só uma grande correção traria dinamismo ao setor.
    Portanto , ARDAM, paguem meus juros e a TR !
    PNJ !

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de dezembro de 2016 at 17:20

      Ultimamente eu ando com medo de comprar qualquer coisa aqui

      Ando com medo da crise generalizada do Brasil

      Hoje é consenso aqui nesse blog que estamos diante de uma situação insustentável nos imóveis

      Mas ando com medo que essa situação também seja insustentável na bolsa, nos títulos de renda fixa dos bancos e até mesmo no tesouro direto

      A crise é muito feia, amigos
      Meu alerta de paranóia está ativado

      Fica de meta para 2017 aprender a converter o nosso papel banana em algo mais confiável

      36+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 26 de dezembro de 2016 at 18:45

        eu concordo totalmente com vc, todo mes eu mando uns dolares pro manual e bolsa eu to vendido.

        obvio q dependendo do q vier afeta a todos.

        20+
        • avatar
        • avatar
  • calango_df 26 de dezembro de 2016 at 17:11

    meus estimados heréticos das financas, alguem ja pensou em morar num trailer/motorhome? estou pesquisando para construir um, ja q os precos dos nacionais estão mto bolhudos. estou pesquisando em site de mochileiros europeus

    7+
    • From_The_Tower 26 de dezembro de 2016 at 17:29

      Vai ter que encarar toda uma burocracia. Detran, Denatran, etc.

      7+
      • avatar
  • Money_Addicted 26 de dezembro de 2016 at 17:16

    LCI do bdmg, 3 anos, 96%, alguem arrisca? Padeiro?

    3+
    • From_The_Tower 26 de dezembro de 2016 at 17:30

      Opa, nunca peguei nada da BMG.
      Mas é tentador.
      Peguei LCA do ABC 24 meses: 94% do DI.
      BMG é forte no consignado.

      5+
      • From_The_Tower 26 de dezembro de 2016 at 17:31

        Deu um lucro de 7kk no último trimestre.
        Imobilização alta e Basiléia baixa.
        Eu pensaria em outros bancos por conta do prazo. 24 meses é o meu limite.

        7+
        • avatar
        • Money_Addicted 26 de dezembro de 2016 at 18:37

          e um detalhe, eh BDMG mesmo, e nao BMG ou sera o mesmo grupo?

          e sim, eu vi q os numeros estao bem ruins mesmo, eu particularmente nao devo entrar nessa nao, postei pois vai que interessa.

          2+
          • Antigo 26 de dezembro de 2016 at 18:39

            Opa, me confundi com as siglas

            Nesse caso esquece o sólido, mas a dica do prazo continua valendo

            2+
          • Azufre 27 de dezembro de 2016 at 05:58

            BDMG – banco oficial de desenvolvimento de MG

            BMG – banco semioficial de ROLO

            6+
            • avatar
      • Azufre 27 de dezembro de 2016 at 05:57

        BMG é cheio de rolo

        rolo

        rolo

        Um dia todos vão ficar sabendo

        Vai ser o próximo Rural

        11+
        • avatar
    • Antigo 26 de dezembro de 2016 at 18:35

      A taxa tá boa, o banco é razoável, eu diria que até sólido

      Mas três anos é demais para mim, vê se não consegue com um ano ou dois, ainda que com taxa menor

      Brasil é instável, difícil saber se vai continuar boa a taxa por muito tempo

      6+
      • avatar
      • Money_Addicted 26 de dezembro de 2016 at 18:39

        sim, como postei acima, pra mim nao interessa muito mesmo nao, eu postei caso interesse pra alguem e tambem achei interessante essa taxa no sentido d aparecer titulos com essa rentabilidade, fazia um tempinho q eu nao via acima de 94

        3+
  • Leandro sp 26 de dezembro de 2016 at 18:50

    Caros bolhistas a partir de fevereiro itau personalite vai baixar as taxas de corretagem pra brigar com a XP pois estava perdendo muita receita pra XP

    16+
    • avatar
    • avatar
    • SampaBoy 26 de dezembro de 2016 at 19:04

      Eu falei com a minha gerente do personalite que eu tenho dinheiro em corretoras e bancos menores pra eles so me oferecerem coisa muito boa. De vez em quando ela me manda um email com alguma oportunidade meia boca porem nao me liga mais com propostas infantis toda vez que cai dinheiro na minha conta. De qualquer forma nao descarto o itau como um porto seguro para uma parte do patrimonio. Ja postei aqui que o RF excellence bateu 106% do cdi este ano o que eu considero muito bom para um banco grande. Eu acho que vale a pena manter uma parte (algo como 25%) do patromonio em um banco grande como garantia. A questao é negociar com a gerente pra colocar nos melhores fundos que geralmente exigem valor minimo.

      8+
      • avatar
      • Leandro sp 28 de dezembro de 2016 at 04:13

        sampaboy,
        Na verdade ele tb vai agir como corretora vai vender papeis de terceirtos como cdb de banco pequeno, LCI, LCA e etc.. aguardem

        0
  • O Cramulhao de FHCigienopolis45 26 de dezembro de 2016 at 18:53

    Desemprego ainda deve subir mais em 2017, antes de começar a cair

    http://g1.globo.com/economia/noticia/desemprego-ainda-deve-subir-mais-em-2017-antes-de-comecar-a-cair.ghtml

    11+
    • avatar
    • avatar
    • O Cramulhao de FHCigienopolis45 26 de dezembro de 2016 at 19:03

      “Para Bacciotti, a taxa de desemprego deve ultrapassar os 13% no ano que vem, mas pode inverter de trajetória a partir de maio. Ele projeta, porém, que o índice deverá fechar 2017 acima de 12%, portanto maior que o patamar atual.”

      Se isso vier a acontecer, me assusta o caos social que poderemos ter…

      11+
      • avatar
      • Cesar_DF 26 de dezembro de 2016 at 19:06

        Historicamente existe um delay de 6-10 meses do emprego em relação ao PIB.
        O emprego sempre demora para reagir

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • CA 26 de dezembro de 2016 at 19:03

      Cramulhão,

      Sobre o resultado da Rossi, fica mais fácil você acessar através do release de resultados, no endereço abaixo:

      http://ri.rossiresidencial.com.br/conteudo_pt.asp?idioma=0&conta=28&tipo=58932

      Por este relatório do release de resultados, veja na tabela da página 4 as vendas brutas do 3T16 da parte Rossi, que foram de R$ 158,2 milhões com distratos de R$ 137,6 milhões neste periodo, com isto, as vendas líquidas de distratos foram de R$ 20,6 milhões no 3T16.

      Dividindo o estoque a valor de mercado que é de R$ 1,2 bilhão por estes R$ 20,6 milhões, temos que o estoque da Rossi tendo como referência o 3T16 seria o suficiente para 58 trimestres, ou 14,6 anos, algo mais próximo do que era o resultado do 2T16 que mencionei antes.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • O Cramulhao de FHCigienopolis45 26 de dezembro de 2016 at 19:11

        Excelente!! Agora faz bem mais sentido, obrigado!!
        Lendo o link anterior, estou vendo também que o pessoal de cima das decisões (Os C-level) está finalmente acatando a mesma estratégia da EzTec e asim freando os lançamentos… Só que ouvi falar que o pessimismo com a certeza da recuperação judicial da PéDeGesso está deixando esse mesmo pessoal roendo as unhas com medo do efeito cascata…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • CA 26 de dezembro de 2016 at 20:03

          Já há algum tempo a PDG, Rossi, Viver e algumas outras construtoras estão zerando os lançamentos e no caso delas, ao contrário da EzTec, é porque estão completamente sem caixa e sem condição de obter financiamento para estes lançamentos.

          Por que então são exatamente as construtoras que cancelaram os lançamentos que estão ficando com a maior desproporção entre estoque e vendas, não deveria ser o contrário?

          Isto é o que chamamos de parar de pedalar a bicicleta e ela cair. Quando zeram os lançamentos, as vendas FALSAS na planta despencam, sobram só as vendas REAIS versus um estoque enorme. Estas são as construtoras para as quais vemos a REALIDADE, já no caso de Tenda, PDG e algumas outras que mantém lançamentos mesmo com recorde de desproporção entre estoque e vendas, ainda impera o mundo da FANTASIA, ou seja , quando forem obrigados a zerarem lançamentos por falta de caixa também, só aí é que vai aparecer a REALIDADE delas…

          11+
          • avatar
          • CA 26 de dezembro de 2016 at 21:24

            Ops:

            Já no caso de Tenda, MRV e algumas outras que mantém os lançamentos…

            Tinha digitado PDG no lugar de MRV por engano.

            7+
            • avatar
  • Antigo 26 de dezembro de 2016 at 19:19

    Eu fico imaginando outros ramos da economia com tanto estoque assim

    Desde a década de 60 já se popularizou o modelo Just in time do Japão. A ideia é ter estoque zero, para evitar os custos com armazenamento, só produzir aquilo que há demanda, na medida da demanda

    No caso dos bolhudos, os custos são gigantes. IPTU, condomínio, taxas diversas.

    Sem contar a depreciação
    Após 14 anos, um imóvel desses ainda poderia ser chamado de novo?
    Ou seria uma nova categoria, o usado que nunca foi usado?

    É de uma irracionalidade tão grande que eu sempre fico pensativo ao ver esses números.

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • SampaBoy 26 de dezembro de 2016 at 19:32

      Estou acompanhando em santos um ap de 500m2 proximo de onde fico e que foi lancado ha quase 2,5 anos com ocupacao atual de apenas 4 dos 23 andares. Tem placa de exposicao com se fosse novo porem é “semi novo” em termos de tempo de lacamento e fiquei imaginando se a manutencao deste tipo de predio acaba sendo eficiente ja que nao tem nem morador suficiente pra ver e reclamar dos eventuais problemas. Quando realmente tiver um numero suficiente de moradores para identificar os problemas ja vai ter passado a garantia da construtora.

      15+
      • avatar
      • avatar
    • Anonymous 26 de dezembro de 2016 at 19:33

      O Japão superou em muito a idiotice que voce constata na Banânia. Nos anos 80, eles chegaram a acreditar que o terreno do Palacio Imperioal, valia MAIS do que o estado da CALIFORNIA. Dificilmente, algum outro país conseguirá ser tão idiota, nem mesmo a Banânia.

      27+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 26 de dezembro de 2016 at 19:40

        Concordo contigo
        Em bizarrice econômica, os japas são campeões

        Mas em produtividade, eles são bons
        Essa produtividade é inclusive o lastro que permite a eles essas ousadias bizarras

        A economia deles é zumbi há mais de vinte anos, a intervenção do governo japonês deixa a banania no chinelo
        Quando aquilo ali cair, vai cair HARD

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • desplein 27 de dezembro de 2016 at 05:35

          O segredo da produtividade deles é uma educação que valoriza o “morra de maneira nobre, ou seja, trabalhando até exaustão” aliada a tecnicas de gestão que se resumem a “espremer” um quiabo até que ele verta sangue 🙂

          17+
          • avatar
    • Ogami 26 de dezembro de 2016 at 21:00

      Nunca duvide da capacidade do povo mais criativo do mundo. Veja o exemplo do setor automotivo… Onde mais no mundo você pode comprar um automóvel semi novo?
      Logo logo o jeitinho inventa uma categoria pra estes imóveis.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • EngenheiroSP 27 de dezembro de 2016 at 06:47

      Imóvel Velhas Virgens. É velho, mas nunca usufruiram

      17+
  • Cesar_DF 26 de dezembro de 2016 at 19:55

    To vendo o Jornal Nacional, por que alguém que se aposenta insiste em continuar morando no Hell de Janeiro, pagando o aluguel mais alto do Brasil???

    20+
    • avatar
    • avatar
    • socrates 26 de dezembro de 2016 at 21:44

      chuto 3 hipóteses:
      1- amigos e familiares;
      2 – fator ostentação (Banania mode: pouco importa se o Rio continua sendo, contanto que pareça, está ok para ostentar);
      3 – aposentados, em geral, estão mais próximos da morte. Como a maioria acredita em vida eterna em um paraíso, provavelmente não se importam em gastar uns 80 anos de altas emoções no Hell. Para quem acha que viverá 1000000000000000000000000000000000000000000 anos na paz, 80 anos de guerras e incertezas não deve ser amedrontador….

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 26 de dezembro de 2016 at 21:53

      É mais pelos amigos, família é por estar acostumado mesmo, acho

      Mas acredito que após aposentar valha a pena mudar para um bairro mais barato, já que não precisa encarar trânsito todo dia

      5+
    • Manoel Joaquim 27 de dezembro de 2016 at 07:11

      Porque se a pessoa posta foto no Facebook do Rio ganha mais likes.

      13+
      • avatar
  • Longa Manus 26 de dezembro de 2016 at 20:50

    E porque quem não mora aqui insiste em passar as férias, fim de ano ou carnaval? Também não entendo…..

    12+
    • avatar
    • Antigo 26 de dezembro de 2016 at 23:09

      Heheh.

      Não sei porque existe essa relação de amor ou ódio com o RJ. Quando morei na cidade, não achei nem tão boa nem tão ruim quanto dizem. Pelo menos na zona sul. É uma cidade com muitas vantagens, belezas naturais, bairros bons, com tudo pertinho, padaria e supermercado na porta. Bastante transporte e metrô que atende bem. O que incomoda mais é a insegurança mesmo. E mesmo na zona sul há problemas de insegurança, coisa que vai ficar pior com o caos do setor público do estado.

      O custo de vida na zona sul é alto, mas são poucos os lugares do Brasil que garantem a mesma qualidade de vida. É uma realidade totalmente diferente você descer do seu apartamento e ter tudo acessível caminhando menos de 50 metros, sem precisar de carro. Eu não diria que ‘é caro, mas vale a pena’ porque sou bolhista e sei fazer conta de custo benefício. Mas não é tão ruim quanto dizem. E nem tão maravilhoso quanto os cariocas acha que é.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 26 de dezembro de 2016 at 23:10

        acham*

        2+
      • Leandro sp 27 de dezembro de 2016 at 04:23

        Concordo, realmente é uma cidade diferenciada. em nenhuma outra cidade você tem a oportunidade de morrer com um bala perdida de fuzil .30 ou .50.. rsrsrsrs

        16+
        • avatar
        • avatar
        • Ilusionista 27 de dezembro de 2016 at 08:31

          tem até música….”Rio 40 graus”.
          Capital do sangue quente
          Do melhor e do pior
          Do Brasil……

          4+
    • Manoel Joaquim 27 de dezembro de 2016 at 07:13

      Modinha.

      2+
  • Flyn 26 de dezembro de 2016 at 23:04

    A coisa é bem feia…
    http://www.dcomercio.com.br/categoria/negocios/galpoes_vagos_em_sp_somam_300_maracanas
    Galpões vagos em SP somam 300 maracanãs

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Azufre 27 de dezembro de 2016 at 05:54

    CVR

    Cidade de MG passou por um “boom” imobiliário em função de empresa que estava se instalando. Investidores felizes construíram dezenas, centenas de casas e apartamentos.

    Veio a Dilmanta, a diminuição do crescimento da China, e cadê a demanda? Conversando com amigo ex-corvo, disse que de um dia para o outro uma prestadora de serviços saiu da cidade e deixou 100 casas para alugar. Hoje em dia está sobrando!

    Investimento seguro? Sei!…

    22+
    • avatar
    • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 27 de dezembro de 2016 at 07:00

      Qual cidade Azufre?

      5+
      • Azufre 27 de dezembro de 2016 at 09:32

        Aí eu me entrego 🙂

        3+
  • Seguidor do Bolha BH 27 de dezembro de 2016 at 06:59

    Preço de imóveis comerciais cai 0,45% em novembro
    Em 12 meses, preço do metro quadrado para locação caiu 9,24%

    http://oglobo.globo.com/economia/preco-medio-de-imoveis-comerciais-cai-045-em-novembro-20695379

    6+
  • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 07:50

    Viram as vendas nos Xópis Centís ?
    kkkkkk

    a única coisa Bombanú nos Xópis é o ICE CREAM AT THE MALL INDEX 😉

    12+
    • Seguidor do Bolha BH 27 de dezembro de 2016 at 08:27

      Acho que nem isso.

      1+
  • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 07:52

    CVR
    Como eu prometi fui ao Walmart aqui do bairro ontem.
    Contei 84 Aves Chesters encalhadas, umas 50 aves Fiesta e uns 60 perus Perdigão. Baixaram o preço em 40 ou 50% e mesmo assim…. freezers cheios. Agora para competir com as aves chegaram os cortes suínos. kkkk
    E Panettone e Chocottone então? Sobrou muita coisa.
    Dia 02/01/2017 volto aos supermercados conferir outros encalhes e até quem sabe comprar alguma coisinha com 80% OFF. 😉
    PNJ !

    22+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 27 de dezembro de 2016 at 07:55

      Eu sempre compro panetone em fevereiro. Ano passado comprei por 3 reais um panetone. Esse ano pretendo comprar dois, um para comer e outro para investir.

      47+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 07:58

        YEAH !!!!
        Os bons negócios acontecem para os pacientes e perseverantes !

        8+
        • avatar
      • Azufre 27 de dezembro de 2016 at 09:31

        Vou comprar um panetone sem passas nem chocolate.

        Daqui a uns anos eu coloco as passas e vendo.

        20+
        • avatar
        • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 09:50

          huahuahuahuahua!
          Pão do Toni na PrAnta !

          11+
  • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 07:53

    Azufre querida !
    Lembrei de você semana passada.
    Fiz um torresminho maneiro na Air Fryer.
    A galera pirou !

    4+
    • Azufre 27 de dezembro de 2016 at 09:30

      Que maravilha!

      Temos uma Air Fryer aqui. Não sabia que torresmo ficaria bom!

      Será que é a mágica da sua mão boa para coisas de cozinha?!

      5+
      • avatar
  • CA 27 de dezembro de 2016 at 08:23

    Pensando um pouco sobre o que aconteceu em 2016, no que diz respeito a economia e assuntos diretamente relacionados, vale a pena avaliarmos quais foram os principais problemas, se e como foram enfrentados pelo governo, empresas e famílias e quais seriam as expectativas mais realistas para o ano de 2017.

    Falando sobre cada assunto que foi protagonista neste ano que passou e dividindo estes assuntos em diferentes comentários, na sequência…

    3+
    • avatar
  • CA 27 de dezembro de 2016 at 08:24

    1) Crise política: algumas pessoas desde o início do ano, já diziam que este era o nosso principal problema, mas que tinha a tendência de se resolver ainda em 2016 e com isto, abriria espaço para uma recuperação da confiança das empresas e famílias que levaria a uma rápida retomada da economia. Dentre aqueles que “acreditavam” nisto, tínhamos por exemplo, Abílio Diniz, que utilizava isto como argumento para convencer investidores a comprarem Ações de empresas das quais ele tinha participação relevante. O impeachment de Dilma, que era o “ponto de virada”, aconteceu, no entanto, a crise política não desapareceu por completo, muitos ministros de Temer caíram rapidamente, ele foi obrigado a fazer várias concessões para ganhar votos e apoio e até hoje ele está ameaçado pelo TSE de ter o seu mandado cassado, sem contar os nomes do alto escalão do governo, incluindo Temer, envolvidos na Lava-jato. Pode-se dizer que, embora a pressão política tenha se reduzido, ainda não foi o suficiente para que fosse anulada e acabou sendo um dos fatores que prejudicou a economia, pois em meio às concessões dadas a aliados, o déficit fiscal foi se expandindo e medidas de contingência mal planejadas e precipitadas, só para tirar o foco da Lava-jato, aconteceram. Com isto, a tendência é que a crise política continue, mesmo que com menos intensidade, mas ainda atrapalhando a recuperação da economia, no mínimo até o final do primeiro semestre de 2017 (mais detalhes nos itens 2 e 3);

    12+
    • avatar
    • avatar
  • CA 27 de dezembro de 2016 at 08:24

    2) Corrupção institucionalizada: a Lava-jato seguiu com força neste ano, tornando-se o principal ponto de preocupação de todos os políticos. Por muitas vezes, o governo, com a finalidade de criar notícias e sair do assunto corrupção, precipitou medidas ainda não completamente estudadas quanto a forma de serem executadas e seus efeitos colaterais, um exemplo disto foi o pacote recente de medidas que foi anunciado, mas para o qual ainda restam dúvidas de como e quando serão totalmente implementadas e principalmente, dúvidas quanto à sua efetividade. A Lava-jato, frente ao crescente volume de delações, principalmente a mais recente da Odebrecht, tende a continuar gerando ruídos que influenciarão nas decisões do governo para economia, provavelmente levando o governo a adotar novas medidas mal planejadas ou fazer novas concessões que prejudiquem o equilíbrio fiscal, pelo menos até fim do primeiro semestre de 2017.

    12+
    • avatar
    • avatar
  • CA 27 de dezembro de 2016 at 08:27

    3) Crise fiscal: o tema crise política perdeu um pouco de relevância, uma vez que o “ponto de virada”; para este tema, que era o impeachment de Dilma, acabou acontecendo, com isto, as atenções se voltaram todas para a questão da crise fiscal. O discurso do governo foi de que a PEC de teto dos gastos, juntamente com as reformas da previdência e trabalhista, uma vez que fossem aceleradas, levariam a uma recuperação mais rápida da economia, inicialmente prevista pelo governo para o final de 2016, agora adiada para o segundo trimestre de 2017. Na prática, o que aconteceu? Poucos pararam para refletir sobre isto, mas assim que o governo Temer assumiu, ele já aumentou o déficit público previsto de R$ 95 BILHÕES, para R$ 170 BILHÕES em 2016. Imediatamente após isto, ele começou a fazer novas concessões que aumentaram as despesas em 2016 se utilizando do buraco que tinham acabado de ampliar no orçamento. Só depois de ter garantido o maior déficit fiscal da história, é que resolveu “congelar” as despesas pela PEC do teto e mesmo assim, despesas relacionadas a educação e saúde não estão congeladas para o próximo ano. Quanto a reformas previdenciária e trabalhista, tendem a ter um impacto muito pequeno em 2017. Pontos de atenção, que também tem sido sumariamente ignorados pela imprensa: quando o governo enviou o orçamento de 2017, ele havia considerado um crescimento do PIB na ordem de 1,6%, sendo que recentemente já reduziu esta previsão para 1%, o que significa que com menor crescimento o governo arrecadará menos impostos e consequentemente o deficit fiscal de 2017 também tenderá a ser maior do que os R$ 139 BILHÕES previstos pelo governo. O governo, para não chamar atenção para este problema, disse que só irá fazer uma possível revisão no déficit fiscal previsto para o ano que vem, a partir do segundo trimestre de 2017, depois de souberem como foi a evolução do PIB no 1T17. O pior é que temos estimativas de órgãos independentes do governo de que o PIB pode ter, de uma queda de mais de 1% para os mais pessimistas, até um crescimento que chegaria a 0,6% para os mais otimistas. Até o BC
    já está com uma estimativa de crescimento do PIB de 0,8% em 2017. Em outras palavras, o déficit fiscal continuará sendo um grave problema e neste caso, até o final de 2017 não veremos uma recuperação na economia em função de um otimismo quanto a um início de recuperação fiscal, ao contrário, na medida que os itens acima não puderem mais ser escondidos nem maquiados, isto se refletirá em nova onda de pessimismo quanto à recuperação da economia. Tudo isto será turbinado pela falta de dinheiro de governos federal, estadual e municipal, levando a situações de elevado estresse em especial para o funcionalismo público, mas também afetando fortemente a serviços essenciais e sendo mais um desestimulante poderoso para a recuperação da economia em 2017.

    14+
    • avatar
  • CA 27 de dezembro de 2016 at 08:32

    4) Inflação, juros, endividamento e inadimplência das famílias e empresas, oferta de crédito e assuntos relacionados: tivemos um “credit crunch” na ordem de R$ 1 trilhão em 2016, ou seja, uma redução sem precedentes na oferta de crédito, junto com isto, temos cerca de 50% das empresas de grande porte que não estão sequer conseguindo pagar os juros de suas dívidas com a geração de caixa operacional, famílias com nível de endividamento próximo do recorde, inadimplência idem. O governo promete acelerar a redução de juros em 2017, mas dentro deste contexto, a eficiência desta ação será muito baixa, até porque no decorrer do ano teremos as decepções quanto à recuperação fiscal que comprometerão a meta de redução mais relevante dos juros, isto sem contar as ameaças externas que provavelmente inviabilizarão esta velocidade esperada, como por exemplo, uma maior velocidade e intensidade na subida dos juros nos EUA, a possibilidade que as bolhas chinesas voltem a dar sinais de vida, dentre outros fatores que não beneficiam esta iniciativa, uma vez que levariam a uma fuga de capitais mais acentuada, forçando dólar e juros mais elevados por aqui. Em outras palavras, os juros também não irão operar o milagre da recuperação rápida em 2017.

    15+
    • avatar
    • avatar
  • CA 27 de dezembro de 2016 at 08:36

    5) Emprego e renda: a taxa de desemprego subiu 2,3 pontos percentuais em 2016 até aqui, mantendo a tendência que já vinha desde meados de 2015. Temos hoje um desemprego equivalente a 11,8% da PEA (População Economicamente Ativa), o que já é uma péssima marca, mas que fica muito pior quando consideramos o volume recorde de inativos por desalento (que desistiram de procurar emprego depois de 6 meses de tentativas) mais o volume recorde de sub-emprego (trabalhos com número de horas reduzidas, em grande parte, “bicos”). Considerando estes fatores, temos hoje cerca de 20% da população que seria normalmente economicamente ativa e que não possui rendimentos suficientes para virem a retomar seu consumo para um patamar que tinham até recentemente. Projeções de consultorias especializadas preveem que somente entre 2020 e 2021 o país poderá voltar a ter o estoque de vagas que tinha em 2014, ou seja, ainda temos uma longa jornada pela frente. Falando mais sobre o curto prazo e expectativas para 2017, os mais otimistas acreditam que poderemos ter uma retomada na geração de empregos já a partir do segundo semestre de 2017, mas ainda de forma tímida e apesar disto, com um crescimento marginal no desemprego, que alcançaria algo em torno de 12% ao final do ano. Se levarmos em conta tudo que foi colocado nos itens anteriores, mais o peso dos desalentados e sub-empregados, mais o aumento da informalidade em condições precárias, veremos que estas previsões são muito otimistas e dificilmente se cumprirão, ou seja, é possível que no segundo semestre de 2017 ainda tenhamos aumento no desemprego acontecendo e terminemos o ano com taxa de desemprego acima dos 13%. Já a renda, embora ameace alguma recuperação, claramente tende a acompanhar o índice de emprego e com isto deveremos ter novas quedas nos rendimentos das famílias.

    12+
    • avatar
    • Cesar_DF 27 de dezembro de 2016 at 11:30

      Seguindo a metodologia internacional de classificação de empregos, este número é o DOBRO

      Além disso, disse o senador, o IBGE não inclui nas estatísticas de desempregados aqueles que estão sem trabalho, mas recebem o Seguro-Desemprego, benefício pago durante um período de três a cinco meses como assistência temporária a quem foi demitido sem justa causa. Segundo o senador, milhares de brasileiros estão nessa situação, mas não constam nas estatísticas como desempregados. De acordo com Ataídes, se a metodologia for modificada, o número de desempregados pode chegar a 25 milhões.

      — Pior do que ter números ruins é não poder acreditar neles. Se nós pegarmos os números do IBGE, mais algo em torno de 700 mil que estão recebendo o seguro desemprego, cerca de 500 mil desalentados e outras pessoas que recebem transferência em dinheiro do governo, além da geração “nem-nem” (pessoas que não estudam nem trabalham) chegaremos a 25 milhões —, argumentou.

      https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/07/06/nova-metodologia-do-ibge-pode-elevar-taxa-de-desemprego

      7+
      • avatar
  • CA 27 de dezembro de 2016 at 08:39

    6) Medidas contingenciais do governo: o governo nos últimos tempos tem procurado ser mais ativo em noticiar ações para recuperação da economia. Os motivos principais para esta maior atuação, em primeiro lugar dizem respeito a forte queda de popularidade de Temer, em seguida  pela necessidade de criar factóides para desviar do assunto corrupção institucionalizada, que mais recentemente envolveu o nome do próprio presidente. Como terceiro motivo para estas ações em maior volume recentemente, tivemos ainda a ameaça de fogo amigo, com a ideia de Armínio Fraga do PSDB como nome alternativo em substituição a Meirelles e por fim, a motivação foi a piora na economia que tem sido “maior que a esperada pelo governo”. Motivações como estas via de regra levam a ações erradas. O governo, no afã de estimular o segmento imobiliário, acaba gerando falsas esperanças que ao final, só agravam as distorções existentes e fazem com que os resultados finais esperados piorem (mais detalhes no item 8), no caso do consumo, o incentivo com dinheiro do FGTS cobre menos de 4% das dívidas das famílias com crédito não direcionado (dívidas que não incluem crédito imobiliário e rural) e portanto não trazem efetividade nenhuma. Já quando falamos na mudança de regras na relação entre lojas e administradoras de cartões, embora estas medidas possam trazer mais transparência e neste sentido serem saudáveis não irão resolver em nada o volume de lojas que continuarão fechando ou deixarão de abrir, pois estas medidas não atacam um dos principais problemas das lojas que diz respeito ao preço exagerado do aluguel, aliás, o efeito dos incentivos e esperanças do governo para o segmento imobiliário tem um peso negativo muito maior para as lojas do que um eventual benefício de fluxo de caixa com administradoras de cartão, até em função dos efeitos colaterais desta medida que tendem a dificultar a concessão de crédito para algumas outras modalidades. Já sobre baixar os juros do cartão de crédito e do cheque especial “na marra”, pode até fazer com que algumas famílias não entrem em dívidas impagáveis em um primeiro momento, mas os juros finais mesmo reduzidos pela metade ainda serão extremamente elevados e somente outras ações mais efetivas para diminuir a inadimplência poderiam causar uma redução mais drástica. Ocorre que mais uma vez o governo está adotando medidas erradas e que estimulam o aumento da inadimplência, uma delas é o estímulo ao segmento imobiliário, tentando fazer com que cada vez mais famílias possuam endividamento relevante para aquisição de imóveis, tirando de sua capacidade de pagamento para outras dívidas, em função do fato dos preços dos imóveis ainda estarem completamente fora dos fundamentos . Por fim quanto a exemplos para este item, o fato do BNDES devolver R$ 100 BILHÕES para o tesouro no final de 2016 é útil, em especial por abrir mais espaço para que o BC possa diminuir mais a SELIC, sabendo que a mesma não será "boicotada" quanto a seus efeitos em função de um grande volume de crédito com juros subsidiados, uma vez que o BNDES não terá fôlego para isto. No cômputo geral, com exceção da medida do BNDES, são esparadrapos para hemorragia, que não resolvem os problemas e ainda fazem com que as causas reais fiquem mascaradas, aumentando assim a gravidade da situação e de suas consequências, ou seja, estas medidas não servirão para ajudar na recuperação da economia em 2017, ao contrário do que o governo propaga na mídia.

    13+
    • avatar
    • avatar
  • CA 27 de dezembro de 2016 at 08:43

    7) Bolha imobiliária: MCMV – tido como um dos maiores fomentadores de negócios para o segmento imobiliário, no primeiro semestre deste ano vimos uma redução da fase 3, que até então previa que teríamos 3 milhões de unidades habitacionais em construção até 2018 e foi redimensionada para 2 milhões de unidades. De uma só vez, um milhão de imóveis a menos a serem construídos. O interessante é que esta promessa de 3 milhões de unidades já vinha desde 2014 e graças a isto, muitas construtoras que são dependentes do MCMV vinham aumentando seus volumes de lançamentos, algumas de forma considerável. Este foi UM dos fatores que fez com que a distorção entre oferta e procura, que já vem sendo ANORMAL e crescente desde 2012, tivesse nova piora agora em 2016. Quanto a este item, vale destacar que no momento em que ocorreu a redução de um milhão de unidades, isto se deu em função de um déficit fiscal projetado para 2016 na ordem de R$ 95 BILHÕES, ainda uma previsão do governo Dilma e que em função disto, tornou inviável que o governo mantivesse a sua participação de dezenas de bilhões de Reais no volume que estava planejado anteriormente. Ocorre que a previsão do governo Temer é de um déficit fiscal para 2016 na ordem de R$ 170 BILHÕES, sendo que, no caso de 2017, tínhamos uma projeção de deficit na ordem de R$ 139 BILHÕES, só que como o governo reduziu o crescimento previsto do PIB de 2017 de 1,6% para 1%, sendo que esta ainda é uma previsão muito otimista, é certo que o deficit fiscal de 2017 será maior que o previsto e na prática teremos a necessidade de uma nova redução radical de investimentos do governo em 2017, o que certamente significará nova redução relevante nas metas do MCMV e mais uma vez levando a aumentos na distorção entre oferta e procura, com os estoques das construtoras levando um tempo cada vez maior para serem vendidos. Este é um dos exemplos clássicos de como o otimismo ufanista do governo e do segmento imobiliário só levam ao agravamento das distorções. Além desta situação, observamos ainda dois outros cenários claros quanto à construtoras: a) construtoras que foram pioneiras no esquema de vendas falsas na planta e que na prática já vinham quebradas desde 2012, começando a oficializar esta quebra, como no caso da Viver que já pediu recuperação judicial, a PDG que está prestes a fazer o mesmo e a Rossi que é a próxima da lista. Todas elas tiveram que fazer redução radical nos lançamentos por falta de caixa e com isto qual a consequência? A VERDADE sobre o absurdo da distorção entre estoque e vendas apareceu, todas estas construtoras com estoques equivalentes a ANOS de vendas ; b) Construtoras que ainda conseguem pedalar mantendo lançamentos em volumes anormais frente à distorção entre estoque e vendas delas e do mercado como um todo, a exemplo de Tenda e MRV: estas construtoras em determinado momento também serão obrigadas a pararem de pedalar, suspendendo lançamentos e só quando este momento chegar é que veremos o quanto a anomalia da distorção entre oferta e procura é ainda mais grave. Nos dois casos, também fica claro o quanto as pedaladas vão aumentando o tamanho dos problemas e a gravidade das consequências. No decorrer de 2017, a quebra oficial de mais construtoras, juntamente com demais fatores elencados por aqui, trarão novas pressões quanto a redução de preços de imóveis.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 27 de dezembro de 2016 at 08:45

    8) As ações recentes do governo para auxiliar o segmento imobiliário: são contra-producentes e ainda prejudicam a economia. Aumentar limite de financiamento com uso de FGTS para subsidiar com juros mais baratos a venda de imoveis com preços acima de R$ 500 mil, frente à realidade de distribuição de renda no Brasil e situação atual da economia, não trará nenhuma recuperação para o segmento imobiliário, apenas irá gerar uma falsa esperança, com mais construtoras deixando de reduzir lançamentos o quanto deveriam e aumentando a distorção entre oferta e procura, mais vendedores deixando de baixar os preços o quanto deveriam e também aumentando esta distorção, tudo isto colaborando para a perda de liquidez na economia e redução de investimento e consumo por aqueles que detém estes imóveis parados. Adicionalmente, as lojas que dependiam de preços mais baratos de aluguel comercial para poderem sobreviver ou viabilizar a criação de seus negócios, verão proprietários de imóveis comerciais que, iludidos por estas e outras falsas esperanças, irão relutar em baixarem os preços e traze-los para algo que fosse mais próximo dos fundamentos, ou seja, mais uma  poderosa forma de se boicotar a recuperação do PIB. A combinação destes e outros fatores também garante que os lançamentos terão que cair ano após ano, uma certeza de que no longo prazo estas medidas colaborarão para que o desemprego da construção civil continue  crescente por mais tempo do que se não houvessem estas pedaladas do governo e do segmento imobiliário. Quanto mais o governo e o segmento imobiliário permanecerem neste espírito de negação da realidade , tentando sustentar situações artificiais e absolutamente anomalas, que por essência são insustentáveis, mais construtoras irão quebrar e mais a economia será prejudicada.

    14+
    • avatar
    • avatar
  • Scaravelhoo 27 de dezembro de 2016 at 08:56

    Então vamos lá…. Sabemos que investimentos em imoveis é uma fria, no momento… os preços ainda inflados e que ficarão comprimidos e corroídos pela inflação nos próximos 5 ou, se bobear, até 10 anos….

    No caso de uma catástrofe econômica… (não estamos tãããão longe disso)…. caso em 2017, o Temer não aguente…. as reformas de previdência, teto de gastos, reforma política, inchaço do estado de forma geral com a máquina pública extremamente pesada, inflacionada para a realidade econômica…. O Tesouro Quebrado tentando pagar a conta…. Aí.
    Tenhamos eleições gerais… um governo populista vença, baseado em falsas promessas de prosperidade sem austeridade (a Lá Grecia – só que não temos a Alemanha para nos bancar)….
    Aos poucos a catástrofe começa a chegar…. De repente, estoura inflação, perdemos mais graus de investimento, divida externa e interna impagáveis…. Voltamos aos anos 80…. Aí vem os planos economicos heterogoxos como foram plano cruzado I, II, bresser, verão….e por aí vai…..
    Num cenário de Armagedon desses…. seria melhor estarmos com nossos recursos líquidos e aplicados em bancos brasileiros?????
    Assim seríamos remunerados pelos juros (SELIC) e correções de inflação (IPCA)… criando assim o chamado aumento da desigualdade social quando quem empresta ficará rico e quem toma emprestado ficará cada vez mais pobre???
    Ou corremos o risco de ver nossos investimentos de anos serem também corroídos, confiscados, o governo perdoando dividas imobiliárias como foi feito com o BNH na década de 80 e tudo ser nivelado por baixo novamente….
    Como se proteger de um cenário como este? Comprando cabeça de boi? Comprando Ouro? Comprando terras para agropecuária? Comprando moeda estrangeira ou indo morar fora da Banania?
    Bolhistas…. qual a luz do fim do túnel para quem ainda está liquido….
    “i Have bad feelings about 2017 in Brazil”

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Manoel Joaquim 27 de dezembro de 2016 at 09:18

      Se fosse fácil imigrar sem dupla cidadania eu já teria ido. Ainda acho que é a melhor escolha. Porém:

      Europa: Tá feia a coisa por lá, tirando a Alemanha.

      EUA: A não ser que você tenha o Green Card ou $$$ para o EB-5, é praticamente impossível. Salvo se você quiser se aventurar como ilegal limpando latrina. O Trump vai estar na sua cola.

      Canada: Já se foram boas oportunidades de imigrar para lá. A economia está mais ou menos. Trabalhos qualificados e bem remunerados para imigrantes é bem difícil conseguir.

      Austrália: ???

      Zimbábue: Talvez melhor que o bananistão.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • Scaravelhoo 27 de dezembro de 2016 at 09:26

        Estou em processo de dupla cidadania Italiana… viajo para la em Maio e fico um mes.. até o passaporte vermelho sair…

        Vamos, como você disse, as coisas lá também não estão faceis… a xenofobia está enorme… até mesmo para quem tem dupla cidadania…

        6+
        • Manoel Joaquim 27 de dezembro de 2016 at 09:33

          Eu também estou tirando a minha, porém vai levar mais um tempinho.

          Até lá, caso não seja sequestrado ou alvo de bala perdida, vou guardando o máximo que consigo. A princípio me aposento em 5 anos (antes dos 40).

          6+
      • Thiaguinho 27 de dezembro de 2016 at 11:04

        Tenho a cidadania portuguesa. A lingua facilita, apesar do inglês ser fácil também. Estou, ainda que bem devagar ainda, pesquisando sobre custo de vida e emprego. Ruim aqui e ruim lá, melhor ruim lá. E pelo que sei, os refugiados (tanto os bons quanto ruins, que é minoria) ainda não descobriram lá.

        2+
        • Thiaguinho 27 de dezembro de 2016 at 11:04

          * No caso de ir pra Portugal

          1+
    • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 09:19

      É bem simples. Não devemos complicar muito.
      Se você considera esses cenários propensos:
      1/3 do capital no TD (com 02 cliques de mouse , você vende os títulos)
      1/3 do capital nos EUA (Manual do Anonymous)
      1/3 do capital na Suíça (abra conta no CIM Banque via internet)

      13+
      • avatar
      • avatar
  • Azufre 27 de dezembro de 2016 at 09:34

    ♫ Vou voltar pra bolhagem
    Escrever umas bobagens
    Ali sempre foi meu lugar
    Já tava com saudade das velhas amizades
    Hoje eu vou postar ♪

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 09:49

      YEAH !!!!

      6+
      • avatar
    • Louro José 27 de dezembro de 2016 at 10:56

      YEAH!!!!!!!!!!!!!!!!

      3+
  • Cajuzinha 27 de dezembro de 2016 at 09:38

    Tópico

    Ter , 27/12/2016 às 08:49

    Preços de venda e locação de imóveis comerciais seguem em queda, mostra FipeZap

    http://atarde.uol.com.br/economia/noticias/1826837-precos-de-venda-e-locacao-de-imoveis-comerciais-seguem-em-queda-mostra-fipezap

    5+
  • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 09:48

    Azufre,
    receita do torresmo.

    400 gramas da barriga do porco ou pancetta
    01 pitada de sal
    01 pitada de pimenta do reino moída
    Só.
    Corte em cubinhos.
    Tempere e coloque na panelinha de metal.
    Assar por 20 minutos a 160 graus Celsius.
    Tire o excesso de gordura. Após isso coloque o torresmo diretamente na grade.
    Mais 08 minutos a 200 graus para fazer a “cocrância” 😉
    Pronto !

    13+
    • avatar
    • avatar
    • Azufre 27 de dezembro de 2016 at 09:51

      Maravilha!!!

      2+
      • Azufre 27 de dezembro de 2016 at 09:52

        Obg!

        2+
      • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 09:53

        Após o processo …. a quebra é de 60%. Água e gordura.
        Ou seja… você terá apenas 160 gramas de torresmo.
        😉

        7+
        • avatar
  • Flyn 27 de dezembro de 2016 at 10:10
  • chigo 27 de dezembro de 2016 at 10:14

    Haja energia para ar condicionado.

    4+
    • EngenheiroSP 27 de dezembro de 2016 at 11:07

      Se preocupa não, com o tanto de indústria parada energia não falta

      5+
      • avatar
  • fanfarraum 27 de dezembro de 2016 at 11:01

    Sobre a pesquisa da Serasa lá de cima:

    “A constatação baseia-se na comparação das consultas feitas ao banco de dados da empresa na semana de 18 a 24 de dezembro, que foram 4% menores do que em igual etapa de 2015. O ano passado, aliás, teve o pior desempenho da série, com queda de 6,4% sobre um ano antes.

    A série, que começou em 2003, não havia registrado queda até 2014, ano em que as vendas recuaram 1,7% sobre o ano anterior.”

    2016: queda de 4,0%
    2015: queda de 6,4%
    2014: queda de 1,7%

    de 2013 para 2016: queda de 11,7%

    Considerando a queda no preço médio dos presentes (que viram lembrancinhas) + inflação, chuto em queda de pelo menos uns 30% no valor arrecadado.

    4+
    • avatar
    • Thiaguinho 27 de dezembro de 2016 at 11:06

      Tinha acabado de ver na Globo essa notícia.

      Que coisa não. O gráfico da demanda parece uma ribanceira. E deve ser pior ainda.

      5+
      • avatar
      • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 11:10

        Thiaguinho…. eu sei de cada história em relação a tijolos !
        Pessoal ficou eufórico demais. Tá dando ruim e irá piorar !

        7+
        • avatar
    • Cajuzinha 27 de dezembro de 2016 at 11:21

      “O crédito imobiliário também ainda para condições desfavoráveis, segundo a pesquisa, e também bateu a menor média anual já registrada, com 2,45 pontos em uma escala de 0 a 10.”

      3+
    • Antigo 27 de dezembro de 2016 at 11:30

      Se liguem nos comentários do G1:

      Brick Lovers:

      Vitor Anjos
      HÁ UMA HORA
      O MEU NÃO VENDO POR VALOR MENOR QUE O ESTIPULADO POR MIM MESMO! EU GOSTO DO MEU BOLSO E NÃO PONHO A MÃO EM BOLSOS DOS OUTROS, POIS ACHO QUE TODOS PENSAM DA MESMA FORMA E GANÂNCIA É PARA POLÍTICO SUJO!!!!!!!!!

      José Silva
      HÁ UMA HORA
      Eu ponho o preço, se não vender não tem problema. Não tenho pressa mesmo.

      E aqui, um bolhista esclarecido, usando a estratégia de escovar o jumento:

      Caio Sintra
      HÁ 38 MINUTOS
      É hora de comprar… simples assim ! Quem tem dinheiro parado é o melhor momento pra comprar, oportunidade única. Pior do que esta não vai ficar e a partir de agora os preços só irão aumentar.

      9+
      • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 12:30

        Nossa… todos bacharéis em economia !
        kkkk

        6+
  • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 11:14

    http://veja.abril.com.br/brasil/as-cinco-melhores-cidades-com-ate-500-mil-habitantes-para-morar/

    Diego F. , Alemon Fritz, Mestre dos Magos, vejam isso:
    olhem a renda média! 😉

    6+
    • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 11:14

      Oriundo feelings ……………….

      3+
  • Cesar_DF 27 de dezembro de 2016 at 11:18

    Aflitos com as contas a pagar, corretores e ex-corretores têm recorrido a consultores financeiros para pedir socorro. Nos escritórios, é com saudosismo que eles lembram do período em que todas as unidades de um empreendimento eram vendidas horas depois do lançamento e, com a renda repentina, podiam comprar carros importados, trocar de casa e viajar para o exterior. “Muitos gastaram tudo e, claro, se endividaram”, conta o diretor-executivo da Libratta, Rogério Olegário.

    A ambição pelo dinheiro súbito fez com que Leandro esquecesse de poupar. Com as vendas estabilizadas, ele sofreu as consequências da falta de planejamento. “Não conseguia vender tanto quanto antes e comecei a me endividar. Tive que recorrer ao crédito para pagar as dívidas, incluindo o aluguel”, conta. Hoje, frustrado com a profissão, o corretor distribui currículos e estuda para concurso. “Quero estabilidade”, sublinha.

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2014/03/09/internas_economia,505894/apos-boom-imobiliario-corretores-tem-que-se-readaptar-a-estabilidade-do-mercado.shtml

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 27 de dezembro de 2016 at 11:32

      Dou é risada.

      Chora, corvo. Agora se vira aí com seu emprego na planta. Paga agora as apostilas e os estudos para um dia, quem sabe, tomar posse após concurso.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 27 de dezembro de 2016 at 11:40

        Ah, e quando for pegar dinheiro emprestado nas financeiras, dê preferência à Agiplan, Omni, Lecca, Santana, Sorocred, Brickell ou Dacasa.

        Assim você paga meus juros. Que ironia, um corvo pagando juros. É como se fosse Karma.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • Minino do TI 27 de dezembro de 2016 at 14:17

          Senhor corvo, pegue do SOFISA tbm fazendo o favor. Pegue e PMJ

          5+
          • avatar
    • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 11:55

      HUAHUAHUAUHAHUAHUAHUAHUAHUAHUHUAA
      AAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
      UHAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA
      Então quer dizer que os corvinhos estão pagando nossos juros ???
      huahuahuahuahuahuauhahuahuah!

      6+
      • avatar
      • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 11:57

        Legal mesmo foi finalzinho de 2012 que eu vendi um sobrado para um corvo. Ele estava tão ansioso que deu 1k para o avaliador jogar mais 40k na avaliação final do imóvel. Foi na BM financeira… juros de 11,5% + TR. (zero de entrada… ele não tinha dinheiro , mas queria sair do aluguel)
        PQP !
        kkkkkk
        Os corvos acreditaram na própria mentira.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 27 de dezembro de 2016 at 12:04

          Excelente. É que nem a cobra que morre ao picar o próprio rabo.

          Continue assim. Um dia eu chego nesse nível.

          7+
          • avatar
          • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 12:29

            Na verdade foi a partir desse momento peculiar que eu senti algo estava errado.
            Ele fraudou o sistema de concessão de crédito. E outra coisa, as funcionárias e o avaliador sabiam das limitações financeiras dele. Ou seja, cúmplices ! Aí então comecei a pesquisar o assunto na Internet e parei aqui.

            17+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • Minino do TI 27 de dezembro de 2016 at 14:18

          CVR acima

          3+
          • avatar
  • deuruim 27 de dezembro de 2016 at 12:03

    Olá
    Gostaria de agradecer a todos desse blog, esse mês pela primeira vez meu juros pagarão meu aluguel, estou muito feliz, se n fosse por vcs, estaria pagando a 15 parcela de 100 de um terreno, que ainda nem entregou e não teria nem um puto de reserva.

    Cvr – natal
    Até q não teve muitas 666ices, mas o tio q fez muita grana construindo casa disse que agora no 1 semestre já vai voltar a comprar terrenos pra construir , pq o preço está no minimo e não vai baixar mais, e o governo vai baixar selic e taxar lci, portanto pessoas com grana guardada “terão q comprar”. Sorri e acenei

    Desejo um 2017 de PMJ pra tds nós

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 27 de dezembro de 2016 at 12:08

      Parabéns! Esses CVRs são muito inspiradores. Esse blog realmente salva vidas. O mais legal disso tudo é que daqui a pouco seus juros estarão pagando o aluguel e as contas do mês. Depois o supermercado. Depois as férias de verão. Um dia vão pagar até a sua aposentadoria. Essa é a mentalidade correta.

      Essa discussão de taxar LCI esfriou, provavelmente nem vai rolar. E estão querendo lançar outro título, a tal da Letra Imobiliária Garantida – LIG. Não vai faltar opção para os amantes de juros.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Thiaguinho 27 de dezembro de 2016 at 14:51

        Acho que vai dar LIGA….

        Me desculpe o trocadilho, é que receber juros me dá euforia…:)

        1+
    • SampaBoy 27 de dezembro de 2016 at 12:28

      Pessoas com grana liquida sao como pessoas solteiras, podem tudo, desde gastar com bobagens ate ganhar dinheiro facil com juros ….Ja pessoas com patrimonio imobilizado estao comprometidas, nao podem grandes coisas…nem mesmo voltar pra traz os planos, a não ser as custas de enormes sacrificios emocionais/financeiros, resta entao tentar defender uma causa perdida…(“tudo tem o seu lado bom”..rss)

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 12:30

      Caiu uma lágrima hétera dos meus olhos !
      😉

      10+
    • EngenheiroSP 27 de dezembro de 2016 at 12:34

      Governo vai taxar a fonte de crédito pra comprar imóvel e por isso as pessoas comprarão mais imóveis.

      Lógica realmente é para poucos

      8+
      • avatar
      • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 12:39

        E o crédito ficando mais restrito os preços sobem ! 😉

        4+
    • CarlosL 27 de dezembro de 2016 at 12:35

      Seis tão inspirados hoje hein rapaziada……. Seria devido ao ano da virada que está chegando sqn ?

      rs Keep it up…. Por enquanto só to dando os devidamente merecidos likes… Jajá tento entrar na onda e posto algo relacionado….

      4+
  • Cadeludo 27 de dezembro de 2016 at 12:39
  • From_The_Tower 27 de dezembro de 2016 at 12:40

    Falando nisso:
    TR 0,22%
    Será a maior TR anual em 10 anos !

    Mas isso é tranquilo, tá ! Vai dar tudo certo ! Podem confiar !

    7+
    • avatar
    • Cadeludo 27 de dezembro de 2016 at 12:44

      o corvo falou pro guri cagado que é insignificante, zero alguma coisa, sai no mijo
      intrépido e destemido o investitonto foi lá e fez
      o banco foi pra galera!

      8+
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 27 de dezembro de 2016 at 12:44

      Como é que você fala?

      Avoa TR kkk

      Os investidores de poupança estando rindo à toa (tem muito!) . Os investidores de bolhudos não. O saldo devedor só cresce. É o fermento do 666.

      4+
  • SampaBoy 27 de dezembro de 2016 at 12:51

    http://www.valor.com.br/brasil/4819036/deficit-primario-do-setor-publico-consolidado-dobra-em-novembro

    Déficit primário do setor público consolidado dobra em novembro

    “O Setor público consolidado encerrou novembro com um déficit primário de R$ 39,141 bilhões, de acordo com o Banco Central. Em novembro do ano passado, o déficit tinha sido de R$ 19,567 bilhões. Trata-se do maior déficit para o mês desde o início da série histórica, em 2001.”
    “o Resultado mês considera uma conta de juros que totalizou R$ 41,287 bilhões e um déficit primário de R$ 39,141 bilhões. A conta de juros foi ampliada por uma perda com operações de swap cambial de R$ 3,940 bilhões. Em novembro de 2015, o pagamento de juros tinha somado R$ 23,490 bilhões, sendo que os swaps tinham reduzido a conta em R$ 11,972 bilhões ”

    Vejam que o deficit primario pulou de 19,5 para 39,1 bilhoes em novembro , mas a conta de juros ,so em novembro , comparando com 2015 pulou de 23,4 bilhoes para 41,2 bilhoes.

    Conclusoes :
    1) Obrigado governo por pagar os nossos juros
    2) Nessa deficiencia de entrada de dinheiro quero ver se o governo realmente consegue diminuir muito os juros pagos. Duvido, é a unica entrada de dinheiro que ainda é possivel garantir.

    3+
  • Antigo 27 de dezembro de 2016 at 12:56

    Passando para avisar que já existe um novo tópico

    2+
    • avatar