Aumento em preços pode não significar melhora no mercado imobiliário, diz pesquisador – Infomoney

Você pode gostar...

Comments
  • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 13:13

    Em Brasília já teve uma grande queda, em relação a 2011 quando apurei os preços em Águas Claras e no Noroeste, já teve uma queda real em torno de 50%, mas para chegar aos 150X ainda terá que cair mais 30-40%.

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Loucodf 7 de outubro de 2016 at 13:28

      Nessa toada de aumentar a contribuição de 11% para 20% dos servidores, aqui em brasília já vai ter muita gente com a corda no pescoço.
      Tem gente que não tem 1 real na conta e vive esperando o próximo salário.

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Juros Lover BSB-BH 7 de outubro de 2016 at 13:36

        Jogaram esse 20% pro povo aceitar 14%…Mas o mercado vai cair feio em BSB nos próximos anos com essa PEC…

        15+
        • avatar
        • avatar
        • RC 7 de outubro de 2016 at 14:06

          Esses governos das três esferas, além de não serem em nada transparentes em seus gastos (especialmente no previdenciário), estão querendo resolver o problema das contas públicas com aumento de impostos e de contribuições.

          Vão migrar do comensalismo para o parasitismo até matarem a população de inanição, primeiros sintomas serão aumento das sonegações e do mercado informal.

          18+
          • avatar
          • avatar
    • RC 7 de outubro de 2016 at 14:32

      No meu caso em que alugo por R$ 2.600,00 e o preço de venda anunciado de Apt. similar na mesma SQS na faixa de R$ 800.000,00, tem de cair mais de 50% para entrar no 150X; se considerar que nos preços negociados os proprietários já estejam aceitando descontos de 20% (não encontrei fonte no DF que discrimine preços negociados por tipo e localização do imóvel) o valor seria R$ 640.000,00 e teria de cair ainda aproximadamente uns 40% deste valor.

      Mas mesmo assim, custando os R$ 390.000,00 ainda teriam um público restrito para sua aquisição. Uma renda familiar de R$ 15.000,00 (sei lá, menos de 10% da população brasileira considerando dados da SPE até 20 SM) teria de dar R$ 117.000,00 de entrada e financiar R$ 273.000,00 em 420 meses (35 anos), com prestações iniciais na casa de R$ 3.150,00 segundo o simulador da Caixa.

      Convenhamos que ainda é um patamar muito alto de endividamento (especialmente em tempo), para um número restrito de famílias, para aquisição de moradia.

      http://www.fazenda.gov.br/centrais-de-conteudos/publicacoes/relatorio-sobre-a-distribuicao-da-renda-e-da-riqueza-da-populacao-brasileira/relatorio-distribuicao-da-renda-2016-05-09.pdf

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 14:39

        Ha pouco mais de 1 ano, aluguei meu apartamento por 1.1K e pediam 480K, dá 436X
        Hoje alugo por 1.2K e pedem 400K, dá 333X
        Por isso falo que precisa cair mais 50% para ter interesse em adquirir.
        Duas quedas de 50% equivale a uma queda de 75%.
        Ha 3 anos o Lucas já falava de quedas de 80%.

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • MINEIRO SPY 7 de outubro de 2016 at 14:50

          Lembro dos valores dos ap nos prédios de 3 andares sem elevador na asa sul. Desde 2011 o preço de 500k permanece inalterado. O aluguel caiu. A queda real é significante.

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Loucodf 7 de outubro de 2016 at 15:08

            Eu lembro quando eles alcançaram 600K.

            Sempre me perguntava: COMO? POR QUÊ?

            8+
            • avatar
            • avatar
          • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 16:18

            O IGPM neste período foi de 41,0077800 %
            O que valia 500K em setembro de 2011, hoje vale 295K

            8+
            • avatar
            • avatar
              • RC 7 de outubro de 2016 at 16:27

                Cesar_DF

                O IGPM neste período foi de 41,0077800 %
                O que valia 500K em setembro de 2011, hoje vale 295K

                Usei a calculadora e cheguei nesses valores:

                Dados básicos da correção pelo IGP-M (FGV)
                Dados informados
                Data inicial 09/2011
                Data final 09/2016
                Valor nominal R$ 500.000,00 ( REAL )
                Dados calculados
                Índice de correção no período 1,4100778
                Valor percentual correspondente 41,0077800 %
                Valor corrigido na data final R$ 705.038,90 ( REAL )

                Como você chegou no 295k?

                3+
                • avatar
                • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 21:04

                  Se ocorreu 41% de inflação é o imóvel continua com o mesmo valor, significa que ele teve uma desvalorização real (1 – 0,41) * 500.000

                  6+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
  • fanfarraum 7 de outubro de 2016 at 13:30

    0,1% segundo Fipezap, bom notar.

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 7 de outubro de 2016 at 13:30

    O valor real do preço do imóvel começou a cair mais devagar tão somente porque a inflação diminuiu, segundo as contas do fingezap, bom frisar.

    De todo modo, prova que inflação alta é ruim para ativos financeiros de um modo geral.
    A ilusão de que a parcelinha deCRESCEnte fica mais leve com inflação alta é um pensamento raso que não considera todas as variáveis, como manutenção do poder de compra, renda livre, desemprego, custo de oportunidade, queda do valor dos aluguéis, etc…

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • fanfarraum 7 de outubro de 2016 at 13:31

    Todas as cidades avaliadas pelo índice registraram variação inferior à inflação esperada nos últimos 12 meses, e cidades como Rio de Janeiro, Recife, Niterói, Distrito Federal e Goiânia apresentaram queda nominal.

    6+
    • avatar
  • Joe banana 7 de outubro de 2016 at 14:01

    BULLTRAP!!! Podiscrê kkkkkkk Tem qui bombá e por a muié bunitinha pra ficar bunito na fotim! kkkkk

    4+
    • avatar
  • CA 7 de outubro de 2016 at 14:06

    Reforçando o que já foi dito acima e exemplificando:

    A pesquisa do tópico de hoje foi feita pelo FINGE ZAP. Como funciona:

    Você tem, no mesmo prédio e em iguais condições de andar, visada, conservação, etc., 5 imóveis de 100 M2 ANUNCIADOS no Zap Imóveis, 4 deles por R$ 500 mil e 1 deles por R$ 400 mil

    Qual o preço médio do M2 do FINGE ZAP na situação acima? R$ 4.800,00

    De todos os imóveis acima, qual o que tem a maior probabilidade de ser vendido? O mais barato, é óbvio.

    Ao vender o imóvel ANUNCIADO por R$ 400 mil, com desconto de 10% (vendeu portanto por R$ 360 mil), este imóvel vendido tem o seu anúncio RETIRADO e deixa de fazer parte da base para cálculo do preço médio do FINGE ZAP.

    Quais os imóveis anunciados que sobram no Zap Imóveis? 4 imóveis de R$ 100 M2 com preço de R$ 500 mil cada.

    Qual o novo preço médio do M2 pelo FINGE ZAP? R$ 5.000,00

    Com isto, tivemos a venda do imóvel mais barato com desconto e o preço médio do FINGE ZAP SUBIU!

    Daí, dos 4 vendedores que restaram acima, 2 deles observam que o preço médio do FINGE ZAP subiu. Como não tem espirito crítico, não buscam outras informações e acreditam cegamente neste índice, o que eles fazem?

    Decidem aumentar o preço ANUNCIADO para R$ 550 mil. Com isto, o novo preço médio fica em R$ 5.250,00, ou seja, sobe de novo, sem ter tido nenhuma venda por preço maior, ao contrário, a única venda realizada foi por preço inferior ao inicial!

    Isto sem contar as MANIPULAÇÕES de preços ANUNCIADOS feitas por imobiliárias, corretores, construtoras, pessoas físicas, etc., com a única finalidade de SIMULAR uma recuperação de preços, mas sem NENHUM embasamento quanto a vendas REALIZADAS, que em nenhum momento entram no cálculo.

    Não é a toa que vemos esta DESINFORMAÇÃO que não faz nenhum sentido e não guarda nenhuma relação com a realidade, como no artigo do tópico de hoje…

    31+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 7 de outubro de 2016 at 14:29

      Por que o FINGE ZAP funciona da forma que consta acima, completamente ilógica, SEMPRE com a finalidade de registrar aumentos de preços que não existiram ou no mínimo amortizar fortemente as quedas de preços que existiram no mundo REAL?

      O FINGE Zap foi criado em 2008, ainda no início do inflar da bolha imobiliária, logo no primeiro ano e graças as “técnicas acima”, o índice de preços já subiu mais de 40% em São Paulo só no ano de 2008, acima de tudo e qualquer coisa, absolutamente ANORMAL. Apesar de ser algo ABSURDO e inaceitável em qualquer lugar do Mundo, a imprensa de forma geral FEZ DE CONTA que era normal. Mais do que isto: assumiram este índice como oficial a partir de então. Por que será? Vamos refletir:

      Quem criou o FINGE Zap?

      De um lado, o Zap Imóveis, que ganha por anúncio publicado e quanto mais feliz o anunciante com o aumento dos preços, mais anúncios fará e mais o Zap Imóveis vai faturar…

      …Do outro lado, temos o pessoal do núcleo Real Estate da POLI/USP, todos eles profissionais que tem seus ganhos 100% vinculados ao segmento imobiliário e que tem todo o interesse do mundo em sempre verem os preços dos imóveis crescerem…

      …Detalhe: o Zap Imóveis pertence às Organizações Globo, que tem jornais, canais de televisão, etc, que também faturam alto com o crescimento vertiginoso que ocorreu nos anúncios de imóveis nos meios de comunicação.

      Fácil de entender como funciona e a quem interessa que seja tão falho, não é mesmo?

      Isto sem contar que em 2008, quando o FINGE ZAP foi criado, já tínhamos pesquisas feitas HÁ ANOS por empresas como Geoimovel, EMBRAESP, CRECI SP e outras, todas baseadas em preços NEGOCIADOS e portanto uma referência MUITO MELHOR que o FINGE ZAP, apesar disto, criaram este “índice”…

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 14:22

    Convetor: este é um excelente momento para investir em imóveis em Londres, com a queda da libra somada a queda real do valor dos imóveis, é possível investir hoje gastando a metade do que era necessário ha 1 anos atrás.
    Queda real de 50% em 1 ano é SOFITI

    ———

    Libra registra queda relâmpago na Ásia em meio a temores de um ‘Brexit radical’

    A divisa britânica ganhou terreno às 13H00 GMT (10H00 horário de Brasília) em Londres, com uma cotação de 1,2380 dólares. Na quinta-feira, às 23H00 GMT (20H00 horário de Brasília), em Tóquio, a libra despencou a 1,1841 dólar, menor valor desde 1985.

    Razão técnica ou não, uma queda ssim parece para alguns inevitável quando se tem a perspectiva de um divórcio sem compromisso no plano econômico com Bruxelas, que seria o pior cenário para os círculos de negócios, com uma possível perda do acesso ao mercado único.

    http://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2016/10/07/interna_internacional,812065/libra-registra-queda-relampago-na-asia-em-meio-a-temores-de-um-brexit.shtml

    —————————————

    Londres: há uma bolha imobiliária prestes a estourar ?

    Os preços dos imóveis na capital britânica poderão em breve cair abruptamente. A afirmação pode parecer sensacionalista, mas quem a profere é o Deutsche Bank, na mais recente edição da sua publicação “Konzepts”, em artigo do seu analista financeiro Sahil Mahtani.

    O economista acredita que “louco boom dos preços não pode continuar” e prevê que uma brusca inversão possa via a ocorrer a muito breve prazo, explicada pelo efeito combinado “de taxas de juros crescentes – o banco Inglaterra se ajustando ao mercado – e à crescente politização dos problemas habitacionais”.

    O texto refere que, nos últimos anos, os preços aumentaram de forma sideral na capital britânica: “1 libra investida em imobiliário em 1990, vale agora cinco”!; Ou seja: o valor do imobiliário foi multiplicado por 5 (+ 400%), isto “é mais do que o dobro do desempenho do FTSE 100, o índice da Bolsa de Valores, que subiu apenas 166% em 25 anos – conclui.

    http://www.diarioimobiliario.pt/Actualidade/Internacional/Londres-ha-uma-bolha-imobiliaria-prestes-a-estourar

    —————————–

    Casas de luxo no sul de Londres passam um ano à venda sem compradores

    Os investidores que apostam em obter uma rentabilidade imediata com apartamentos de luxo no distrito de Nine Elms, no sul de Londres, o maior projeto de casas novas de primeira linha da Europa, estão enfrentando uma longa espera por compradores.

    Quase 30 por cento dos imóveis novos no distrito estão mofando no mercado há mais de um ano, segundo a fornecedora de dados imobiliários Lonres, que não incluiu as vendas feitas por incorporadoras. A taxa se compara com 12 por cento nos melhores distritos de Londres.

    Os investidores que pagaram entradas há dois ou três anos precisam vender os contratos antes de receber os imóveis para não precisarem pagar o imposto sobre as vendas, disse Mayad Rassam, corretor de finanças imobiliárias da Mutual Finance Ltd., que assessora as incorporadoras. O chamado selo fiscal sobre uma casa de 1 milhão de libras é de 43.750 libras.

    Cerca de metade das casas em construção ou terminadas recentemente em Nine Elms tiveram seu preço reduzido antes de serem vendidas neste ano, segundo a Lonres, que define Nine Elms como a área com o CEP SW8, que vai de Battersea até Vauxhall. O valor médio das vendas de apartamentos no distrito caiu quase 132.000 libras, para cerca de 818.800 libras, neste ano em relação a 2014, segundo a corretora Foxtons Plc.

    O mercado habitacional de Londres é “uma bolha diferente de todas as outras, porque está sendo impulsionada pelo capital internacional, ao passo que antigamente as bolhas imobiliárias de Londres eram impulsionadas pelos créditos hipotecários”, disse Peter Rees, professor da University College London e ex-funcionário de planejamento da City de Londres. “Não faço ideia de como essa bolha irá acabar”.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 14:27

      Opa, segunda bolha né ? Em Manchester a primeira estourou em 2009. Aps de 380 mil libras acabaram saindo por 100 mil. O mesmo na Irlanda, em Dublin, de 300 mil euros por 100 mil euros, já em meados de 2010. Lá foi mais fácil de prever e fazer uma melhor análise de crédito do que é aqui no Brasil. Aqui é bem mais difícil, como mencionei no tópico anterior. Tem muita informação obscura e desencontrada.

      Vai ver o comportamento do Brasileiro é bem diferente ?

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 14:32

        Pelo que li, esta última bolha foi causada principalmente pelo aporte de recursos oriundos de países árabes, eles estavam utilizando um mercado financeiro Londrino, que é mais desregulado, para ter acesso simultâneo aos mercado norte americano e europeu, sem encontrar barreiras alfandegárias, agora com o BREXIT esta facilidade acabou.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • MINEIRO SPY 7 de outubro de 2016 at 14:34

          Pelo que vi, as principais ETF ligadas a imóveis no Reino Unido cairam de 40 a 50% após a votação. Após isso registrou-se alta razoável. Com essa de hoje, voltou a cair, mas nada abaixo do registrado após o plebiscito. Que pode cair ainda mais, certamente.

          3+
          • avatar
          • avatar
        • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 15:11

          Faz sentido… Em Dublin dizíamos o mesmo. Houve uma invasão de árabes ricos por lá, sobretudo para estudar na Royal College of Surgeons Ireland, inflacionado os aluguéis, e pra depois se formarem médicos e voltar pras Arábias.

          Todavia, eu percebi que o buraco era mais embaixo: há uma empresa canadense chamada I.RÉS que simplesmente , numa tacada , comprou 1200 apartamentos, monopolizando o mercado.

          O resultando está vindo aqui: após a Bolha estourar em 2010, Dublin está bom bando de novo, e surgiu novamente a hipótese de bolha (apesar dos imóveis ainda não terem chegado ao valor pre-2009).

          E ainda falta explicar como a economia da Irlanda cresceu 26% em apenas um ano (2015), mas já sabemos qua resposta está na taxa corporativa, porque a renda da população na Irlanda pouco aumentou.

          Então, tudo se explica de modo lógico na Europa, ou pelo menos faz sentido…

          Mas é aqui no Brasil, o que anda acontecendo?

          5+
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 15:26

            Cramulhão
            Diferente da Irlanda que recebeu aporte financeiro de países árabes, no Brasil este dinheiro saiu do nosso FUTURO.
            Explicando: a CEF fabricou dinheiro via alavancagem, ela disponibilizou financiamentos numa quantidade 35 vezes seu próprio patrimônio.
            A governo federal fabricou dinheiro via emissão de títulos da dívida pública.
            O BNDES fabricou dinheiro por alavancagem, e o emprestou para construtoras elaborarem obras no exterior, nos próximos 30 anos a diferença entre o valor que ela emprestou e o que ela capta no mercado (subsídio implícito), deverá ser pago por todos contribuintes cerca de 30 BI por ano, nos próximos 40 anos.
            Em todos os casos, tiraram dinheiro do futuro e o colocaram no presente. A medida que vamos chegando neste futuro, irá aumentando o peso do pagamento do juros em relação à economia real.
            O Japão também fez isso, mas aplicou o dinheiro em ativos, como portos, aeroportos, rodovias, ferrovias, usinas de energia, etc.
            Já o Brasil colocou a maior parte disto ou em passivos, ou no caso do BNDES, em ativos no EXTERIOR.
            Mas tem estados que fizeram pior ainda, no RJ concederam reajustes aos funcionários públicos ativos, pensionistas e aposentados, acima da inflação, utilizando os royalts do petróleo. Com a queda da arrecadação, não tem de onde tirar o dinheiro para paga-los e não existe perspectiva de melhora, na verdade, irá piorar muito mais, pois a partir do ano que vem a cidade do Hell de Janeiro começará a pagar pelos empréstimos para realização da olimpíada, cerca de 15 bilhões.

            28+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 21:06

              * Irlanda não Londres

              2+
              • avatar
  • Cajuzinha 7 de outubro de 2016 at 14:32

    Nos EUA, Goldfajn repetiu que BC não avalia prazo para baixar os juros.
    “Qualquer decisão será impulsionado por provas após uma avaliação cuidadosa da política monetária membros do Copom”, declarou ele.

    “No entanto, a incerteza quanto à aprovação e implementação dos ajustes necessários ainda permanece. Estas reformas são relevantes para o Banco Central na medida em que afetam o balanço de riscos e a trajetória da inflação com relação ao cumprimento das metas”, acrescentou Goldfajn.

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/10/bc-esta-comprometido-em-trazer-inflacao-para-meta-central-diz-goldfajn.html

    6+
    • avatar
  • CA 7 de outubro de 2016 at 14:44

    O Cramulhao de FHCigienopolis45

    7 de outubro de 2016 at 11:51

    Trazendo do tópico anterior:

    “o mais provável é que a companhia que vai sobreviver seja de médio ou grande porte, enquanto que a maior parte das pequenas e micro que recorrerem ao socorro ficará pelo caminho.”

    Ou seja, pelo histórica ( e se queimarem o caixa direitinho desovando os aps , caprichando na análise de credito e na relação custo de distrato / desconto na venda) , PDG, ROSSI E BROOKFIELDS poderão escapar…

    —————————————————————————————————————————————————————————————————

    CA 7 de outubro de 2016 at 13:19
    Usar histórico de empresas que se recuperaram após entrar em RJ faz sentido em um mercado que tem explosão de bolha imobiliária?

    Faz sentido para empresas com estoque que equivale há mais de uma DÉCADA de vendas, onde estão MAQUIANDO dados com volume absurdo de vendas FALSAS e distratos “não reconhecidos”, além de dívidas IMPAGAVEIS porque o tal estoque que vão vender não paga sequer 1/3 da divida se for valorizado CORRETAMENTE, pelo preço que terão que vender?

    Neste histórico, onde você viu uma situação igual a que consta acima, combinada com uma distorção absurda entre os preços dos imóveis a renda, o aluguel, o custo de construção, etc, em meio a crédito imobiliário ficando mais caro e raro, queda no emprego e na renda, super- endividamento e mega inadimplência de pessoas físicas e jurídicas, inflação e juros altos, dentre outros fatores negativos para o segmento destas empresas?

    Você realmente acredita nisto e tem um mínimo de embasamento que justifique sua crença, ou é só mais um “argumento” SIMPLISTA de quem vive do segmento imobiliário, um típico wishful thinking?

    —————————————————————————————————————————————————————————————————

    O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 14:11
    Não, não é um “wishfull thinking.” Apenas segui a linha de raciocínio, se “assim for”.

    Eu vivi o subprime em Manchester no Reino e Unido e em Cork , na república da Irlanda entre 2009 e 2011 ainda estou tentando entender o que se aplica no Brasil.

    Na verdade, a respeito das 3 que citei, não tenho opinião formada. Nem poderia aliás, pois sou Físico e Matemático e minha opinião pouco vale se formos falar de fatos. Todavia…

    …sei de “insiders” dentro da PDG e da ROSSI, e a respeito da última, ouvi dos mesmos da segunda que o estoque é de apenas 2 anos. Como podemos calcular os estoques tão grandes que estamos falando aqui ?

    Por que o pessoal de dentro , diretamente trabalhando nessas incorporadoras, estaria mais desinformado que o pessoal desse blog ?? Ou por que estão mentindo? Não sabem o perigo das pedaladas?
    Sigo a BiB desde 2013 , mas acho a situação da Bolha no Brasil muito mais cheia de “misterios” e amadorismo financeiro do que o que presenciei na Europa. Só o tempo irá dizer…

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 14:57

      Em metade de 2014
      Enquanto o governo alardeava que estava tudo indo tudo bem, um pequeno grupo de pessimistas alertava que o país estava indo para o buraco, e que o governo estava meramente pedalando, empurrando o problema para o futuro.
      A maior parte dos “insiders” acreditava no governo, só um bando de desinformados coxinhas contra-revolucionários dizia que a situação financeira do país se tornaria insustentável e mergulharia numa recessão.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 15:13

        Em 2011 na Europa já falávamos que o Brasil sofreria a “DUTCH DISEASE” , dito e feito.

        Todavia, o mercado imobiliário brasileiro ainda não se comporta como deveria.

        7+
        • avatar
        • CA 7 de outubro de 2016 at 15:35

          Respondi mais para baixo, com alguns números e referências de como você e seus colegas do segmento imobiliário poderão comprovar:

          Estoque da Rossi equivalente a 18 anos de vendas, da EzTec equivalente a 12 anos de vendas, da PDG equivalente a 9 anos de vendas, da Viver equivalente a 6 anos de vendas. Viver em recuperação judicial, PDG e Rossi em reestruturação de dívidas. PDG com promoção no último mês de setembro com queda de 50% nos preços, já demonstrado por aqui várias vezes. Quedas ainda maiores de preços em relatórios oficiais de Viver, Tecnisa e outras, para determinados segmentos de imóveis. Todo e qualquer negócio precisa vender, no mínimo para SOBREVIVER. As aberrações que constam aqui deixam claro que elas não vão sobreviver, principalmente se considerar todos os demais pontos do comentário em que já havia respondido para você logo acima. Isto é o que você chama de um segmento que não está tão ruim?

          31+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 7 de outubro de 2016 at 15:53

            CA, engraçado como todo corvo se revela sempre igual, arrota saberes que só ele sabe só ele viu, que lá na USP é assim é assado, lógicas fantásticas de expecialistas insiders que só eles sabem o caminho da fortuna (mas vivem pobres a tentar enganar os outros), ódio ao liberalismo economico (representado atualmente pelo psdb que eles chamavam antigamente de neoliberal) e amor ao sistema economico keynesiano donde se extrai que o melhor remédio pra tudo é pedalar, profundo amor pelo estatismo e seus representantes políticos. O pacote sempre vem completo, até jogam uma coisinha outra aqui e ali pra agradar a torcida, mas se espremer bem o caldo é sempre o mesmo. Se engana quem acha que o PT morreu, que eles não se martofosearam em outra coisa (como predisse Olavo de Carvalho) eles hoje tem o mesmo tamanho das eleições de 2000, quando elegeram o lula, e ainda corremos o risco deste tipo de discurso vingar, ainda mais em tempos de crise, daí amigo é outra bolha dentro da Bolha. Mas como vcs podem observar, em tempos de internet, suas mentiras e seus achismos não colam mais. Desculpa politizar o assunto, acho impossível ver uma coisa sem ver a outra. São gemeos siameses.

            27+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 15:59

              Ódio ao liberalismo ??

              Sou libertário, meu caro. Você quem defende gente que quer congelar passagens de ônibus (quando estas deveriam custar cerca de 5 reais já) .

              E outra, desde quando PSDB é liberal ? PSDB é da mesma corja de PT e PMDB. Como paulistano, apesar de ter morado muitos anos fora, conheço muito bem o seu tipinho aqui, que se faz de liberal, mas na primeira oportunidade, defende o PSDB.

              E corvertor, eu ??? hahahahaha

              Seguuuuuuuuuuuuuuuuura a Bolha!

              9+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
          • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 16:02

            Eu expliquei no outro tópico acima, CA. As pessoas que conheço querem tirar a empresa do buraco, não são corvos. E se eles não tirarem a empresa do buraco, estarão na rua em poucos meses.

            Eu sou indiferente ao mercado, estou surfando nos juros (diferente do amigo partidário aí disse) , e inclusive espero que o governo brasileiro abra de vez o mercado para os CRIs como estão fazendo para os CRAs. Sou totalmente a favor da venda para os estrangeiros .

            3+
            • avatar
            • avatar
            • CA 7 de outubro de 2016 at 16:12

              Respondi mais abaixo, em detalhes. Resumindo: a Rossi e demais construtoras tem TODO o interesse do mundo em plantar um otimismo INFUNDADO. Para isto, não seria surpreendente divulgarem um cálculo DISTORCIDO da proporção entre estoque e vendas, ignorando os distratos do período de vendas, pegando período mais antigo e que não guarda relação com as vendas deste ano, etc., etc., etc. Junta-se a isto que as pessoas QUEREM acreditar em soluções SIMPLISTAS, MIRABOLANTES, o famoso wishful thinking. Pode até não ser intencional o fato de seus colegas dizerem que o estoque da Rossi é “só” (*) de 2 anos, pode ser que estejam apenas se auto-iludindo…

              (*) Jamais poderíamos dizer que o estoque é “só” o equivalente a 2 anos de vendas, o simples fato dos seus colegas falarem em “só 2 anos” já indica uma grande ALIENAÇÃO da realidade, o que é complementado pelo fato do estoque que consta nos relatórios oficiais da construtora ser de 18 ANOS, uma “pequena” diferença. Complemento: o ideal é que o estoque de imóveis seja o equivalente a 6 meses de vendas, o razoável é estoque de até 9 meses, já é exagerado entre 9 meses e 1 ano. Acima de 1 ano é típico de explosão de bolha imobiliária.

              9+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • O Cramulhao de FHCigienopolis45 8 de outubro de 2016 at 00:44

                Hoje a noite encontrei alguns dos executivos das incorporadoras citadas. Fiz questão de citar o estoque da maneira como você explicou , mas fui sumariamente ignorado com a frase “Impossíveis, cara, a economia vai melhorar no máximo em 2 anos”.

                E eles acreditam mesmo nisso (são executivos do segundo escalão, não C-level).

                Bom, depois que até aquele tal de Amorim, economista com o maior número de segdores no LinkedIn, disse que é “hora de comprar” não duvido que funcionários das incorporadoras de fato acreditem que tenham apenas 2 anos de estoque…

                4+
                • avatar
                • avatar
                • CA 8 de outubro de 2016 at 08:10

                  Para começar estamos falando em métricas que são o padrão do mercado: dividir estoques a valor de mercado pelas vendas liquidas de distratos dos trimestres mais recentes. Se não tivéssemos tido quedas superiores a 90% no 1T16 e 2T16 na comparação com mesmos períodos de 2015, poderíamos até usar dados de 2015, neste contexto, se fizermos isso seria viajar na maionese.

                  Quando a fonte de dados, foi o próprio relatório trimestral das construtoras, é a informação OFICIAL delas, também não há nada a questionar.

                  Sobre a distorção anormal entre estoque e vendas, não começou em 2015, mas sim em 2012 e de lá pra cá, só tem piorado ano após ano, de novo, com base nos critérios e números oficiais informados pelas próprias construtoras.

                  Os, fatos e dados demonstram que estas construtoras não vão durar sequer estes dois anos.

                  Sobre a melhora da economia e a citação ao Amorinha, vale lembrar que ele recebe MUITO dinheiro construtoras para fazer palestras “motivacionais” para os corretores, já foi garoto propaganda da Cyrela e na ânsia de agradar aqueles que lhes dão tanto dinheiro, já chegou a garantir que a economia ia disparar e a BOVESPA ia alcançar 200.000 pontos. Ele também já havia garantido que depois da copa do mundo as vendas de imóveis iam disparar, dentre uma infinidade de outras barbaridades, como a criação do índice de cimento para avaliar existência de imobiliárias com”métodos e critérios” completamente furados, o que hoje é comprovável o quanto estão errados com uma infinidade de informações disponíveis, tanto é que ele até já abandonou está “brilhante” tese e nunca mais a mencionou.

                  Já aqui neste blogue, a crise era prevista desde a fundação da sua primeira versão em 2010, já falávamos sobre o desemprego que seria puxado pela construção civil, sobre os distratos (ver artigo daqui de 2012 a este respeito no tópico anterior), dívidas, inadimplência, inflação e juros que iriam disparar e tudo isso muitos anos antes que estes fatos se concretizassem, simplesmente porque tudo isso sempre ocorre em bolhas imobiliárias e analisavamos os números do segmento imobiliário no Brasil em detalhes e recorrendo a diversas fontes, sem vies e com criterios adequados, ou seja, exatamente o contrário do que o Amorinha sempre fez, ele utiliza como referência pouquíssimos e INADEQUADOS parâmetros, exatamente aqueles que são os SOFISMAS implantados pelo segmento imobiliário, por isso que os erros de previsões dele são tão grosseiros. Só quando já estava muito próximo a catástrofe acontecer é que ele chegou a fazer críticas a política econômica, só para que uma cambada de idiotas pudesse dizer: “nossa, o cara é bom mesmo”, exatamente o que aconteceu com a EmpiriCUS…

                  Você disse ser formado em matemática e física, acha minimamente razoável as pessoas ficarem brigando com os números que elas mesmas divulgam como verdadeiros e ignorando todas as evidências que elas mesmas apontam? Acha razoável idolatrar alguém que comete tantos erros grosseiros e que claramente tem um conflito de interesses tão elevado?

                  8+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • O Cramulhao de FHCigienopolis45 8 de outubro de 2016 at 10:41

                    É disso que falo. Eu trabalho com modelagem matemática , e me assusta o tanto de gente que negligência .

                    Aliás, as pessoas que têm a mesma formação que eu, nos olhamos e refletimos: “como essas incorporadoras ficaram tão ricas no Brasil, ignorando coisas tão básicas?”

                    É impressionante como forçaram vendas para quem não tinha a menor condição de pagar.

                    E se você ver o Amorim no LinkedIn, vai ver que CEOS, CFOS e etc o seguem e levam a sério, ou seja, erro pouco é bobagem.

                    O brasileiro merece ter os maiores juros reais do mundo…

                    7+
                    • avatar
                    • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 11:24

                      Legal, sou matemático computacional, por formação, mas atualmente atuo apenas com desenvolvimento Web.
                      Em qual área esta atuando?

                      3+
                      • avatar
                      • avatar
                    • O Cramulhao de FHCigienopolis45 8 de outubro de 2016 at 13:55

                      gmlinux
                      Sou Físico por fomacao, no tópico anterior eu descrevi minha area: Nanotecnologia aplicada a novas fontes de energia ( nanoantennas)

                      Desde quando cheguei ao Brasil trabalho com Machine Learning, auxiliado por matemáticos. Desenvolvemos em C e C++ para o mercado financeiro e agora tb para o mercado imobiliário, daí o aumento do meu interesse na área.

                      Que a força do Pinguim esteja conosco!

                      4+
                      • avatar
                      • avatar
    • CA 7 de outubro de 2016 at 15:28

      Vamos lá:

      1) “…sei de “insiders” dentro da PDG e da ROSSI, e a respeito da última, ouvi dos mesmos da segunda que o estoque é de apenas 2 anos. Como podemos calcular os estoques tão grandes que estamos falando aqui ?”

      Vamos ao cálculo da Rossi: estoque a valor de mercado ao final do 2T16: R$ 1,4 bilhão. Vendas liquidas de distratos no 2T16: R$ 19 milhões. Dividindo um pelo outro, temos que o estoque da Rossi é equivalente a 74 trimestres, ou 18 ANOS! De onde saíram estes dados? Ambos vieram da divulgação de resultados da Rossi, documento oficial deles disponível para consulta por quem quiser…

      Ah, mas meus colegas da Rossi querem fazer o cálculo com as vendas dos últimos 12 meses e fazer de conta que as vendas liquidas de distratos da Rossi no ano de 2016 não caíram mais do que 90% e portanto este cálculo não faz sentido. OK, se você e eles querem viver no Mundo da Fantasia e achar que uma queda de mais de 90% nas vendas do 1T16 e do 2T16 comparados aos mesmos períodos de 2015 não são relevantes e que pelo fato desta queda de mais de 90% não ser relevante então tem que usar os dados de 2015 como se fosse uma estimativa “real”, entendo, afinal como dizem naquele filme: “De ilusão também se vive”…

      Acesse o release de resultados do segundo trimestre de 2016 da PDG: estoque a valor de mercado de R$ 2,695 bilhões, enquanto as vendas liquidas de distratos do TRIMESTRE foram de R$ 77 milhões. Dividindo R$ 2,695 bilhões por R$ 77 milhões, temos o equivalente a 35 TRIMESTRES. 35 trimestres é quase 9 ANOS. Em outras palavras, o estoque da PDG é o suficiente para quase 9 ANOS de vendas!

      Outros exemplos que utilizei em vários comentários, foram os de EzTec e Viver, também com dados oficiais destas construtoras, onde o racional foi o mesmo que consta acima e as informações também vieram dos relatórios oficiais destas construtoras, sendo que no cálculo da EzTec temos que o estoque equivale a 12 ANOS de vendas e no caso da Viver o estoque é o equivalente a 6 ANOS de vendas.

      Quer piorar? Como informei em vários comentários, as construtoras estão PEDALANDO com mais vendas FALSAS na planta (veja anúncios de vendas “sem comprovação de renda”, visite stands e veja que enganação dizendo que INCC é irrelevante continua, assim como golpe de não fazer simulação de aprovação de crédito, dentre outros), e pedalando também com adiamento do “reconhecimento de distratos” (consulte no ReclameAqui por “PDG distrato”, com mais de 1000 reclamações, a grande maioria por atraso na “análise dos distratos”). Isto significa que temos vendas INFLADAS artificialmente e estoques SUB-DIMENSIONADOS nos relatórios das construtoras, ou seja, apesar do que consta acima ser completamente ABSURDO, ainda é pouco perto da REALIDADE…

      2) Por que os representantes do segmento imobiliário e pessoas que trabalham neste segmento mentiriam ou tentariam enganar as pessoas???

      kkkkkkkkkkkkkkkkk

      Você é um excelente piadista, parabéns!

      Veja por que o pessoal do FINGE Zap engana, está detalhado mais acima. Temos uma infinidade de comentários que fiz desmascarando as mentiras e a DESINFORMAÇÃO propagada pelo segmento imobiliário, basta você ler e irá entender…

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 15:36

        Concordo e vejo que faz sentido quase tudo o que escreveu, mas a respeito dessa parte :

        “2) Por que os representantes do segmento imobiliário e pessoas que trabalham neste segmento mentiriam ou tentariam enganar as pessoas???”

        Eu me referiria a pessoas que irão perder o emprego caso não melhorem a situação da empresa, não corretores. Os insiders que conheço precisam e querem fazer a empresa voltar para o azul…caso contrário, estarão na rua nos próximos meses.

        6+
        • avatar
        • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 15:47

          É uma sinuca de bico
          Se baixar o preço em 50% e para de dizer que é “desconto” é provável que voltasse a vender, mas:
          1-Proprietário dos imóveis em construção irão pedir distrato e adquirir pelo novo valor, ou irão solicitar a renegociação para baixar o valor.
          2-O marketing do “quem compra terra não erra” “la vivienda nunca baja” vai-se por terra e a credibilidade do mercado vai junto.
          3-Valor do landbank e imóveis vazios foram utilizados como garantias de empréstimos, se o valor da garantia cai o banco precisa colocar isto no seu balanço, diminuindo a liquidez e em alguns casos esbarrando nos limites do BASILEIA III, o que forçaria o banco a executar a incorporadora.

          29+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 7 de outubro de 2016 at 15:55

            moral hazard
            o pior dos venenos: perder a credibilidade, acabou tudo, não vendem nem alfinete na praça da Sé

            14+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 16:36

            Você foi direto no cerne! O que mais ouvi, aliás, é que se baixarem muito o preço, mais gente vai pedir distratos!

            3+
          • joselito 7 de outubro de 2016 at 17:17

            “quem compra terra não erra” continua a todo vapor nesse cenário!
            Olhaí, o Sr. TripleMeia, comprou imóvel com 50% de desconto, não tem erro, aproveitou a “oportunidade”, pois o imóvel “vale” o dobre do que ele pagou!
            Quem compra terra (apontando para o plateia) – NÃO ERRRRRAAAA uooou

            4+
            • avatar
            • avatar
        • CA 7 de outubro de 2016 at 15:48

          Entendo.

          No entanto considere que a própria Rossi deve estar fazendo um cálculo distorcido para que não fique claro para todos que sua situação é irrecuperável. Ela precisa fazer isto, mesmo internamente, para que os bons profissionais não saiam antes da hora, precisa fazer isto internamente para que a informação não vaze para o mercado acelerando uma RJ ou até mesmo pedido de falência, precisa fazer isto para que o valor das Ações não DESPENQUE, dentre DIVERSOS outros motivos.

          Outro ponto: existem diversos pensamentos SIMPLISTAS de que tudo vai mudar “rápido”, de que existem soluções mirabolantes e que vão mudar tudo da noite para o dia, etc., etc, etc. Isto com certeza é ainda mais forte dentro do segmento imobiliário. Vai desde o uso da teoria do Tsumoney criado pela EmpiriCUs até o foco de que tudo vai se recuperar e vai ficar “as mil maravilhas” porque vão aprovar o teto de gastos a partir de 2017 e o déficit vai ficar “só” em R$ 139 bilhões, demorando só 9 ANOS para voltar a ter superávit fiscal, vai melhorar rápido porque TALVEZ em 2017 teremos reforma da previdência e trabalhista que vão recuperar o país, fazendo com que desapareçam o super-endividamento das famílias, a inflação, os juros altos, a inadimplência recorde, o desemprego e queda na renda e tudo que por encanto vai se resolver graças a estas ações “mágicas”.

          Na realidade, temos uma infinidade de FATOS que sempre menciono aqui, inclusive mais acima, que desmentem estas teses SIMPLISTAS com todas as evidências. Ocorre que os profissionais do segmento imobiliário e brick-lovers, até mais do que o restante da população, precisam do Wishful Thinking para terem alguma esperança, é a única coisa que restou, os FATOS e DADOS são claríssimos quanto ao que está acontecendo, sendo assim, eles preferem mais do que ninguém acreditar neste volume enorme de SOFISMAS que é plantado pelo segmento imobiliário e “especialistas” todo o tempo. Como dito mais acima, por aqui desde a fundação da primeira versão do blog em 2010 já se falava sobre a crise na economia, o que os especialistas que hoje tem estas teses SIMPLISTAS sempre desmentiam…

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 15:58

            CA
            Na minha opinião, a única capital do Brasil que é possível que não tenha quedas vertiginosas de preços seria São Paulo, se ocorrer no Hell de Janeiro o que aconteceu em Detroit, haverá uma fuga em massa de pessoas, no caso de Detroit caiu de 2.1 milhões para 700 mil habitantes, então existiria um grande contingente de “cérebros” (profissionais bem capacitados) que sairiam do Hell de Janeiro e uma boa parte deles poderia ir para São Paulo. No Hell de Janeiro sobraria apenas a escória, a mosca pousada no cocô do cavalo do bandido valeria mais que uma casinha na favela.

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 7 de outubro de 2016 at 16:03

              será que já não aconteceu isso?

              6+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • RC 7 de outubro de 2016 at 16:55

                Que já existiu e continua existindo a fuga de “cérebros” do Rio de Janeiro tanto para São Paulo quanto para o mundo isto sim. Que só sobrou a escória ai acredito que você está exagerando.

                O estado do RJ já está falido a muitos anos, os boom dos royalties do petróleo e a grana colocada pelo governo do PT (em especial as vinculadas aos eventos esportivos desde antes de 2007) serviram para uma maquiagem do PMDB nas contas públicas suficientes para um super endividamento criando “anos dourados” de investimento (UPP, UPA, Metrô….), mas o certo é que a cidade do Rio de Janeiro tem uma força econômica que independe do estado, justamente pelo histórico dos anos em que foi capital do país (estado da Guanabara), derivado disto tem muitos órgãos federais sediados lá, bem como uma massa enorme de servidores federais (grande parte já aposentada ou próxima a isso). Sem contar que a cidade do RJ ainda figura como um símbolo turístico brasileiro (em especial o Carnaval) para o mundo.

                Em relação aos “cérebros”, o RJ também é um grande formador deles. Lá estão situadas instituições de ensino públicas e privadas das mais consideradas no país (posso citar IME, COPPE, IMPA, UFRJ, PUC,…). Muitas empresas acabam mantendo escritórios lá também para aproveitar essa característica formadora da cidade.

                O grande problema que a cidade vai enfrentar nos próximos anos é que com o estado falido, e consequentemente diminuição dos recursos para segurança, já está havendo um aumento da violência. E a prefeitura não tem sobra de orçamento para suportar essa demanda.

                11+
                • avatar
                • avatar
              • joselito 7 de outubro de 2016 at 17:19

                Empresa envolvida na LJ ai mudou-se de sp para rj em meados de 2014.
                Já voltou?? rsrsrs

                3+
                • avatar
          • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 16:09

            Meu sarcasmo de outros posts não se fez entender…

            Não discordo de nada do que vc escreveu, o que me assusta é o amadorismo de pessoas de dentro dessas incorporadoras, achei que havia ficado bem claro o que que eu quis dizer.
            ….E to falando sério, de gente que ganhou muito na época de Bonanza e agora recrutou gente de dentro e fora do Brasil (este que vos fala) pra tentar consertar o que fizeram a olho e a direito.

            Obviamente todos nós fazemos o possível para preservamos nossa identidade por aqui, ma desde já garanto que nosso amigo partidário aí errou a respeito da minha pessoal. Não coaduno com partidos da esquerda Estatólatra (PT, PMDB e o amado PSDB do acusador) , e estou aqui para aprender cada vez mais a respeito do mercado imobiliário brasileiro.

            Vejo o blog desde 2013, quando morava fora do Brasil, mas agora vejo com outros olhos, já que estou vivendo essa rotina diariamente.

            Desde já, obrigado com os insights.

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • Marcos CG 8 de outubro de 2016 at 14:38

            CA e demais colegas bolhistas, como faço para verificar a situação financeira de uma construtora, mais especificamente a Plaenge, com sede no Paraná e que atua tb. em Campo Grande-MS, Cuiabá-MT etc.?
            Como minha área é outra, não sei por onde começar a procurar os dados.
            Valeu!

            3+
            • avatar
            • avatar
        • CarlosL 7 de outubro de 2016 at 17:13

          Eu diria que nessa conta foi considerado somente o estoque zero bala SEM contar distratos……

          2+
          • avatar
      • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 16:10

        CA
        Em Brasília temos 55 mil imóveis no estoque dos associados com o SECOVI
        Provavelmente cerca de 30.000 imóveis novos, com os proprietários particulares que não são associados com o SECOVI
        Talvez tenha cerca de outros 50.000 de imóveis usados
        No total seriam 135 mil imóveis
        De acordo com a SEFAZ, estão sendo comercializados 250 imóveis por mês

        O estoque seria de 540 meses, ou 45 anos.

        Se a população do Brasil atingir o pico em 2030 e a partir dai começar a cair, então o estoque atual de Brasília NUNCA será zerado.

        http://www.secovidf.com.br/novoportal/images/arquivos/pdf/boletins/2016/Boletim_Imobiliario_Outubro_2016.pdf

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 7 de outubro de 2016 at 19:24

          1- por causa do zika o pico pode ser atingido antes, tipo 2025
          2- por outro lado, de cabeça, o pico no DF seria depois, mas isso tbm depende muito a região é muito sensível ao setor publico, lembro que na década de 90 depois dos cortes e ajustes que FHC fez (e por isso é odiado por boa parte dos FPs) lembro de ler manchetes tipo Brasilia Capital do Nada a respeito da desmigração da cidade

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 15:11

    Feirão oferece 700 imóveis com facilidades para pagamento

    Para quem quer fugir do aluguel e comprar a casa própria, a MRV Engenharia promove até o dia 30 deste mês o Feirão “Apê sem Poupança”, com a oferta de 700 imóveis em vários bairros da cidade. No evento, 95% das unidades comercializadas estão enquadradas no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. Com preços a partir de R$ 147 mil, não é preciso dar sinal e a entrada ainda poderá ser parcelada em até 36 vezes. Além disso, alguns imóveis estão isentos do pagamento do Imposto de Transmissão sobre Bens Imóveis (ITBI) e registro.

    http://www.ademi-am.com.br/spip.php?article1773

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 15:13

    Com queda recorde na arrecadação, o Fisco busca alternativas para amenizar o impacto da crise nos cofres públicos

    Em períodos de crise, com queda na arrecadação, como acontece atualmente, os empresários temem um aumento no apetite arrecadatório do Leão. Na segunda-feira 19, no entanto, o setor produtivo ganhou um ótimo argumento para combater qualquer iniciativa neste sentido. A Receita Federal anunciou que a carga tributária subiu de 32,42% do PIB, em 2014, para 32,66% do PIB, em 2015, reforçando a liderança do Brasil no ranking dos maiores pagadores de impostos da América Latina. O indicador reforça o enorme desafio que o governo federal terá para cumprir a meta fiscal de um déficit de R$ 170,5 bilhões neste ano sem recorrer à elevação de tributos.

    Nesse contexto desfavorável, o Fisco está ampliando o foco e apertando o cerco nas fiscalizações aos contribuintes para ajudar a estancar a sangria nos cofres públicos. “O lugar para se esconder dinheiro está acabando”, afirmou Jorge Rachid, secretário da Receita Federal, em evento realizado na terça-feira 20, em Brasília. A estimativa é de que a sonegação de impostos no País tenha gerado mais de R$ 390 bilhões de prejuízo ao Tesouro no acumulado do ano. De janeiro a julho, o Brasil registrou uma queda de 7,11% na arrecadação, para R$ 724,6 bilhões.

    Dados preliminares apontam que, em agosto, a retração foi de 9%.

    http://www.diaadiatributario.com.br/contabilidade-e-tributos/carga-tributaria/a-procura-de-receitas.html

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Nuno Rj 7 de outubro de 2016 at 15:13

    A poesia dos anúncios imobiliários: “A vida fica é mais simples quando se está onde as coisas acontecem!
    http://rj.olx.com.br/rio-de-janeiro-e-regiao/imoveis/a-vida-fica-e-mais-simples-quando-se-esta-onde-as-coisas-acontecem-254282537

    A descrição da propriedade tb é ótima! Desespero tá chegando…

    8+
    • avatar
    • avatar
  • cesarkebrado 7 de outubro de 2016 at 15:18

    Os preços pararam de cair simplesmente porque Não está VENDENDO NADA e quando Não VENDE o bom senso diz: SE MESMO DANDO DESCONTO DE 30% NÃO VENDE, então é melhor parar de oferecer o desconto porque não vai vender mesmo. É o mesmo efeito visto no comércio, se a venda não aumenta com a baixa do preço então é melhor aumentar o valor e tentar recuperar com quem compra de qualquer jeito.

    9+
    • avatar
    • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 09:44

      A premissa de os preços não estão caindo parece errada.
      Os números do próprio fingezap já indicam isto.

      3+
      • avatar
  • Joe banana 7 de outubro de 2016 at 15:37

    Ainda que exista a questão do indice 150X de compra… O Brasil não vai se livrar dos juros altos por muito tempo… ainda acho que independente do índice, a perspectiva de juros altos vai dominar o cenário por muito mais tempo, e a pior aplicação vai continuar sendo o imóvel…
    Tem muita lenha para queimar nessa fogueira…. e os incautos serão chamados aos montes para pular e se queimar….

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de outubro de 2016 at 15:49

      A resposta é simples, se NUNCA baixar de 150X, então NUNCA será melhor adquirir um imóvel, sempre será melhor aluga-lo.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • RC 7 de outubro de 2016 at 16:34

        Cesar_DF, acho que o que o Joe Banana quis dizer é que mesmo chegando ao valor dos 150X, se a economia tiver com juros altos, valerá a pena investir o dinheiro e pagar o aluguel, isso para quem tiver o valor a vista; pois para quem vai precisar financiar, os juros altos vão transformar o valor do imóvel ao final do financiamento em 2, 3,… imóveis pagos.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 09:51

          A conta do 150x inclui a questão do juro, assim, se chegar a este multiplicador, indica que “vale” a pena comprar dentro deste critério.
          Mas isto é apenas uma referência, se as premissas que chegaram a este valor mudarem, podemos ter um multiplicador
          diferente no futuro.

          5+
          • avatar
          • avatar
  • Lucas 7 de outubro de 2016 at 15:58

    continuandio

    Lucas

    Aí vamos para o segundo ponto:
    Se somente esse caras muito ricos e bacanas tem dinheiro pra comprar esses apezinhos classe média.
    Bem, porque, esses caras iriam comprar essas bostinhas?

    Pra alugar e ter uma rentabilidade pior que a poupança, fora a dor de cabeça?
    Pra vender pra outro milhonário?

    Ou, a melhor opção: eles podem vender o financiamento, melhor dizendo, alugar o dinheiro para que alguém possa comprar esse imóvel, pode fazer isso tanto investindo o dinheiro em algum fundo, quanto sendo DONO de algum banco, ou Diretor de financeira para auferir gordas comissões e bonus).

    Se eu fosse um cara muito muito rico qual opção vcs acham que eu escolheria?
    (ah e contratava uma meida duzia de Fernando pra espalhar “artigos” explicando como é gostoso e legal financiar um imóvel)

    7+

    Joselito 7 de outubro de 2016 at 14:32
    Opa!
    Errei ai quase TR do percentual então!
    Achei que eram 1% da população, mas é “zero virgula alguma coisa”, heheheheh. (zueira mode on)

    4+
    • avatar
    • Fernando 7 de outubro de 2016 at 19:43

      Vc sabe que essa TR é danada demais? O povo fica associando-a com o motumbo, mas vejam:
      Há um ano, meu SD era 373 mil quando financiei. A amortizacao foi mil por mes na teoria, mas hoje o SD é 368 mil, ou seja, a TR ‘comeu’ 7 mil da minha amortização teórica , ja que nas CNTP deveria amortizar 12 mil.
      Por outro lado, e essa perspectiva é a que eu mais gosto, é que o meu saldo deveria ser de no mínimo 400 mil, se considerada a inflação de 10% no período {(373-12/2) * 1.1 = aprox 403). Ou seja, o meu SD foi corroído pela inflação em aprox. 32 mil reais, isso em um ano. (373 – 12 + 7 – 400 = – 32 mil). Dito de outro jeito, a minha dívida não foi corrigida, ou melhor, foi corrigida bem abaixo da inflação por quem? Pela TR! HA!!!!! Coitados dos que recebem o rendimento da poupança!!! Ainda, considerando que paguei 550 em algo que hoje anunciam por cerca de 800 mil (pode não valer, mas anunciam), não precisa nem ser muito inteligente para saber que existem opções boas no mercado para sair do maldito aluguel e do seguro fiança… quem gosta de aluguel é pq gosta de corvolaria, fica todo ano indo lá implorar pros corvos ou pros proprietários abaixarem o aluguel… Os juros que pago é pouco maior do que o aluguel que eu pagava. E outra, se uma dívida de 30 anos é uma eternidade, o aluguel também não é? O aluguel é uma dívida eterna com o proprietário, por que essa sim nunca tem fim… isso ninguém pode negar.
      Vai da análise e do pensamento de cada um.
      Só para contribuir um pouco com a discussão…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Mn 7 de outubro de 2016 at 20:11

        facepalm.jpg

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Nofimdomundo 7 de outubro de 2016 at 22:42

        Tirando o fato de que você deve ter pago 55 mil, e o saldo devedor baixou de 380 mil para 374 mil, sua conta está perfeita!

        Agora, mudando de assunto, o BB está com ótimas taxas para financiamento de automóveis, você não tá afim de pegar um novo não?

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Fernando 7 de outubro de 2016 at 23:02

          Não obrigado, tenho um Corolla 2014 pago a vista. Uma coisa é deixar de pagar aluguel e pagar juros. Outra coisa é só pagar juros… prefiro receber.

          5+
          • Leandro sp 7 de outubro de 2016 at 23:23

            Esse Fernando é uma figura mesmo. Siga o conselho aqui, cancele seu CRECI e vá procurar um emprego, você esta muito ocioso com tantas vendas.

            14+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • Nofimdomundo 7 de outubro de 2016 at 23:46

            É isso aí Fernando, pelo menos você está pagando o que é seu!!!

            Mas reveja seus conceitos, o Corolla 2014 tá meio velho, o que os vizinhos irão pensar? Passa lá no BB, 18% ao ano, com a inflação em alta dá só uns 8% de juros reais ao ano, rapidinho você quita tudo.

            15+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Nofimdomundo 7 de outubro de 2016 at 23:47

              Ops, esqueci.

              CORVO DE JUROS MODE ON

              5+
              • avatar
              • avatar
            • Fernando 8 de outubro de 2016 at 09:50

              Não, obrigado. Sou dos que ficam 10 anos com um carro, e não me importo com as aparências…

              5+
      • Leandro sp 7 de outubro de 2016 at 23:08

        Puts.. você ainda existe? Me lembro de termos nos despedido de você.. daria um filme.. a volta dos que não foram. Final de ano vamos te mandar um panetone, você é um ótimo pagador de juros.

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Leandro sp 7 de outubro de 2016 at 23:20

        Além de ganhar o Oscar como melhor ator quando se despediu e até chorou agora tá se metendo a ser matemático???

        Então quer dizer que você tem juros efetivos de 13a.a+ 2a.a de tr=15a.a e a inflação não deu nem 8a.a e você acha que ainda está no lucro?o banco que está perdendo dinheiro? Parece aqueles caras que vão pra cadeia e dizem estar felizes que vão comer e morar de graça. Como se tivessem outra opção. A merd.. já foi feita né.

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Minions 8 de outubro de 2016 at 00:28

        Não sei se é o caso mas, além dos 550k, o comprador teria que gastar 2 registros no cartório (escritura e averbação do financiamento) o que daria aproximadamente 6k; 3% de ITBI,ou seja, 16k aproximadamente. Além disso, precisa colocar os moveis planejados, luminárias e talvez metais (de 50k a 100k). Então, o custo total poderia ser 650k ao invés de 550k. Se financiou 373k, significa que investiu, no início, 327k, aproximadamente (caso não tenha pego um construcard para os móveis e esteja pagando 2%a.m.). O custo de oportunidade destes 327k é de aproximadamente 40k a.a. Sem contar o juros pós-fixado imbutido na parcela do financiamento (aposto que mais de 3k a.m.) o investidor já “gastou” 600k no imóvel (550k+taxas cartório+ITBI+móveis+custo de oportunidade). Se pagou 12 parcelas (não mais descrescentes) de 4k, já pagou 48k. Se estão anunciando por 800k, um desconto de 10% significa 720k, ou seja, NA MELHOR DAS HIPÓTESES, seu custo está em 648k e seu lucro seria de 70k, ou 10% e não os 50% que outrora gabou. Pra vender por 720k, teria que vender para alguém cuja renda familiar esteja em 30k/mês, conforme já demonstrado pelo Lucas em calculo anterior. Quantas pessoas você conhece que ganha isso?

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Minions 8 de outubro de 2016 at 00:39

          Sei que o Brasil não está em crise mas vamos supor que o investidor perca o emprego e tenha que vender o imóvel antes de atrasar 3 parcelas (e o banco venha retoma-lo): precisaria “queimar” e vendê-lo por valor bem abaixo da concorrência. Sendo muito otimista, venderia por 600k. Como demonstrado acima, o custo está em 648k, o que representa prejuízo de 48k.
          E se receber promoção e precisar mudar de cidade? Pode aluga-lo…por R$2000/mês!? E a parcela deve estar em R$4000/mês…prejuizo de, no minimo, 2000/mês.

          5+
          • avatar
          • avatar
        • Fernando 8 de outubro de 2016 at 08:40

          Seu calculo esta perfeito, com excecao de que esqueceu de subtrair o meu gasto com aluguel e seguro fianca, e que as parcelas realmente caem, ainda que pouco, ao contrário do que dizem por aqui.

          4+
          • Minions 8 de outubro de 2016 at 16:26

            Verdade, me esqueci. Também me esqueci de calcular a corretagem e o ganho de capital.
            Vamos supor aluguel de 2k + 10% seguro fiança (26,2k/ano)
            Ficaria assim, então:
            1) cenário otimista: descontando 6% de 720k (43k) e 15% de ganho de capital sobre o “lucro” de 170k (25k) e somando a economia de aluguel (26k). O ganho financeiro cairia de 70k para 27k.
            2) cenário pessimista (vendendo por 600k). O prejuízo que era de 48k passa a ser -48k-43k+26k-7,5k (ganho de capital menor)=prejuízo de 73k
            Mas ainda tem o cenário realista. Neste cenário, quem pagou 550k ano passado, não vende por mais de 500k este ano (opinião minha). Aí o prejuízo passa dos 100k.

            6+
            • avatar
            • avatar
      • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 10:04

        Suponho que com 2500 daria para alugar seu AP.
        550k rende 4500, diferença de 2000, em 12 meses, temos algo em torno de 600.
        Ou seja, apesar de pagar (caro) este aluguel, o sujeito não possui dívida e o principal praticamente empatou com a inflação…
        Eu teria alugado…

        6+
        • avatar
        • Cadeludo 8 de outubro de 2016 at 11:56

          mas agora vale 800k, não vale mas vende por 800k talvez até 1m o céu é o limite
          donald trump mandou os parabéns pro fernando

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • John Horse 9 de outubro de 2016 at 12:55

        O Fernando tosco agora ta abrindo dizendo que comprou financiado o moquifo de 800.000 Pesos Argentinos dele.

        Cara inteligente, pegou dinheiro emprestado e está fazendo mais dinheiro do que os juros que paga pois a TR está menor que a inflação.

        Cara, tem cada um…

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 7 de outubro de 2016 at 16:06

    Publicado em 05/10/2016 – 16:09 Vicente NunesEconomia
    POR ANTONIO TEMÓTEO

    A inadimplência do consumidor em Brasília subiu 2,6% no acumulado do ano até agosto, aponta a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). O resultado é quatro vezes maior do que a média nacional, de 0,6%. O indicador é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas.

    5+
    • avatar
    • avatar
  • CarlosL 7 de outubro de 2016 at 17:07

    CVR – Já postaram

    https://www.youtube.com/watch?v=Cy4L0jV2ImU&feature=youtu.be

    Alguém poderia trazer a melhor vodka para esse rapaz (SérgioSal2015 Sal) que montou o vídeo ?

    9+
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 8 de outubro de 2016 at 11:57

      O fernando e a tia kátia negativaram o vídeo kkkk

      5+
      • avatar
  • Aprendiz 7 de outubro de 2016 at 17:38

    http://www.msn.com/pt-br/dinheiro/economia-e-negocios/s%C3%B3-uma-em-cada-quatro-empresas-sobrevive-ap%C3%B3s-recupera%C3%A7%C3%A3o-judicial/ar-BBx94lE?li=AAggxB8&ocid=mailsignout

    “Só uma em cada quatro empresas sobrevive após recuperação judicial”

    “O número de empresas que deram entrada no pedido de recuperação judicial no Brasil bateu recorde histórico no mês passado. E, se depender do histórico do dispositivo, apenas 1 em cada 4 vai efetivamente conseguir retomar as operações….”

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Jasper 7 de outubro de 2016 at 19:51
  • FOCAnoMercado 7 de outubro de 2016 at 22:56

    Imagine a cena uma greve dos corvos junto com a central dos vagabundos querendo o fim dos ” Descontos” kkkk

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 23:01

    Olhem o que acabei de receber, hahaha :

    “Em 2007, a média de pessoas residindo por moradia era de 3,4 pessoas. Em 2017, 2,9 pessoas em média residirão na mesma residência, queda de 14,7%. Em 2030, apenas 2,5 pessoas vão morar numa mesma residência. Somente a diminuição das pessoas morando na mesma residência de 3,4 em 2007 para 2,5, representará uma queda de 26,5% em 2030. Essa redução demandará a construção de 20 milhões novas moradias no Brasil. O crescimento populacional, dos atuais 204 milhões habitantes do Brasil para 235 milhões em 2030, demandará outras 14 milhões de casas. O déficit habitacional atual é de 6 milhões casas. Somado à necessidade resultante da diminuição da taxa de ocupação por residência, mais o crescimento populacional, gerará a demanda de 40 milhões de novas moradias no Brasil, nos próximos 15 anos. O Brasil é um dos 5 maiores mercados do mundo em demanda por novas residências. Para atender a demanda futura, a indústria da construção civil terá de crescer 4 vezes na próxima década. A construção civil é seguimento da economia que mais gera empregos. E empregos distribuídos entre os diversos estratos sociais e educacionais, do servente ao engenheiro. Também consome capital intensivo pois, do piso até a cobertura, são milhares de itens e bilhões de recursos que o setor consome, incrementando a atividade econômica. As oportunidades são muitas, mas, para aproveitá-las, devemos ser rápidos, ter foco e continuar a nos transformar. A.Guilherme – CEO e Fundador da Sociedade Paulistana de Empreendimentos”

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 7 de outubro de 2016 at 23:17

      hahaha, no Brasil mais de 70% tem casa propria, noutros paises desenvolvidos é menos de 55%, nos EUA 1:3 estão ficando com os pais e não estão com animo de comprar casa ou estão vivendo em grupos. A pop está diminuindo e com doencas, crimes e clima. No brasil muitos ainda tem mais de uma casa (de praia, de campo etc) e isso provavelmente vai dimiuir,) está aumentando a moradia compartilhada (ou trocas) aluguel de quartinhos..
      a estatistica acima é pra cobrir a demanda de que todos teria casa proppria..
      lembrando que devemos ter mais de 2milhoes de imóveis em estoque só nas 300 cidades grandes do brasil.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 8 de outubro de 2016 at 10:07

        Alemon Fritz,

        Sim, é isto mesmo, uma enorme coleção de SOFISMAS, como sempre.

        Pesquisas do CRECI SP dos últimos anos tem demonstrado uma redução no volume líquido de aluguéis todos os meses na cidade de São Paulo, ou seja, ocorrem muito mais devoluções de imóveis do que novos contratos. O que o próprio CRECI explica é que as pessoas estão voltando a morar com parentes e amigos ou deixando de sair de casa, por falta de condições financeiras.

        A venda de imóveis novos e usados já está em queda continua desde 2012. Em 2016 algumas construtoras já estão tendo queda nas venda líquidas de distratos de mais de 90% nas comparações com o mesmo período de 2015.

        Usando os dados e cálculos oficiais das próprias construtoras, temos a Rossi com estoque equivalente a 18 ANOS de vendas, a EzTec com estoques para 12 ANOS de vendas, a PDG com estoques para 9 ANOS de vendas, a Viver com estoque equivalente a 6 ANOS de vendas.

        Dentre a construtoras não temos nenhuma delas com estoque inferior a 1 ano de vendas, nem mesmo aquelas que pedalam com toda força MAQUIANDO os números com aumentos em lançamentos e vendas FALSAS na planta juntamente com demora excessiva para reconhecer distratos.

        Lembrando que o ideal para o segmento imobiliário, que só ocorreu no auge da bolha e em locais específicos, é que os estoques sejam o suficiente para 6 meses de vendas. O razoável é estoque para 9 meses de vendas. Estoque entre 9 e 12 meses, já é MUITO alto. Superior a 1 ano de vendas, já é o que sempre acontece em explosões de bolhas imobiliárias.

        Já estoque equivalente a vários anos, é algo que só ocorre em um país como o Brasil onde a distorção entre preço dos imóveis e renda bateu o recorde mundial, junto com uma série de outros fatores explosivos, garantindo os maiores impactos na destruição da bolha.

        Temos ainda uma total discrepância entre as faixas de renda e as faixas de preços anunciados. Enquanto mais de 90% das famílias com renda superior a 20 salários mínimos já possuem imóvel próprio, mais de 70% dos anúncios são viáveis somente para estas famílias que já possuem imóvel e não precisam deles.

        Para quem acha que no segmento popular “a conta fecha”, vale lembrar que dos mais de R$ 30 BILHÕES de distratos de 2011 até hoje, mais de 80% foi no segmento popular, a tal ponto que já em 2013 a Rossi DESISTIU de fazer lançamentos para o segmento popular, a PDG cancelou 48 empreendimentos, cada um com “n” prédios e a maioria do segmento popular e a Tenda, segmento popular das Gafisa, foi obrigada a suspender seus lançamentos naquele ano. Tudo isto ocorreu devido a volume BILIONÁRIO de distratos de imóveis populares A PARTIR de 2012. A Tenda e a MRV estão PEDALANDO como nunca neste segmento nos últimos anos, o que é a GARANTIA de muitos mais BILHÕES de reais de distratos para os próximos anos. Lembrando que a inadimplência no MCMV faixa 1 já superou os 20% na média nacional e temos cidades com quase 40% de inadimplência nesta faixa do MCMV.

        Sobre os preços negociados, finais, um grande número de evidências das fontes mais distintas sobre o quanto estão caindo nos últimos anos, em função de toda a absurda distorção que consta acima combinada com super endividamento das construtoras e proprietários de imóveis, o que os OBRIGA a reduzirem os preços.

        Frente aos fatos e dados acima, onde fica toda esta demanda habitacional sobre a qual o mercado imobiliário fala?

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 8 de outubro de 2016 at 10:15

          Quando a taxa de fecundidade cai abaixo de 1.7, se intensifica o fenômeno do filho único que NUNCA sairá de casa, ele se casa tardiamente, tem um filho tardiamente e continua morando na casa dos pais, até que estes morrem e começa outra geração, morando no mesmo imóvel.

          https://pt.wikipedia.org/wiki/Taxa_de_fecundidade

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 10:13

      Interessante, chega a impressionar a capacidade de prever o comportamento populacional, lembra uns livros de ficção que li, que o cara previu a queda do império, entre outras coisas, baseado no fato de que uma massa populacional suficientemente grande pode ter seu comportamento modelado…

      6+
      • avatar
  • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 23:12

    Agora, encontra a Gafisa estiver fazendo comerciais desse nível, nossos juros estarão garantidos :

    https://www.youtube.com/watch?v=otDlPnOGCCk

    Ps: dá pra cair uma lágrima, vai….hahaha

    6+
    • avatar
    • avatar
    • O Cramulhao de FHCigienopolis45 7 de outubro de 2016 at 23:13

      “Quando ele perdeu o emprego, a construtora segurou a parcela por uns 6 meses; agora que estou grávida de gêmeos, aproveitei para pegar uma apartamento maior”

      6+
      • avatar
      • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 10:23

        rolou um cisco aqui, além do motumbo do AP vai ter que bancar fralda dupla…

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Ilusionista 7 de outubro de 2016 at 23:38

    a mesma ladainha de sempre…….vejam o vídeo

    “Para quem está pensando em comprar a casa própria ou até mesmo investir, este pode ser um bom momento”.

    http://noticias.band.uol.com.br/jornaldaband/videos/2016/10/07/16019886-imoveis-residenciais-registram-queda-no-preco-de-quase-8.html

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • odorico 8 de outubro de 2016 at 09:48

      Comprem comprem comprem

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 8 de outubro de 2016 at 00:04

    Bolha de imóveis na China pode gerar US$ 600 bi em inadimplência
    Uma queda de 30% nos preços das casas poderia fazer com que 4% do total de empréstimos, o equivalente a 4,1 trilhões de yuans (US$ 615 bilhões), se tornem ruins, de acordo com a DBS
    os imóveis poderiam sofrer uma correção severa em 2018 porque a bolha está se espalhando para mais cidades
    7% dos empréstimos vão para incorporadoras e 20% a hipotecas residenciais. A mediana do total da dívida em 144 construtoras chinesas de capital aberto deu um salto para 8,1 vezes os lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização, contra 4,9 vezes há cinco anos,
    http://economia.uol.com.br/noticias/bloomberg/2016/10/07/bolha-de-imoveis-na-china-pode-gerar-us-600-bi-em-inadimplencia.htm
    aqui 5% de 500bilhoes= 25 bilhoes (até 30.000 000 000) ou 100k imóveis parados

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Festa_no_Ap 8 de outubro de 2016 at 03:57

    O Cramulhao de FHCigienopolis45

    Agora, encontra a Gafisa estiver fazendo comerciais desse nível, nossos juros estarão garantidos :

    https://www.youtube.com/watch?v=otDlPnOGCCk

    Ps: dá pra cair uma lágrima, vai….hahaha

    3+

    que bosta, o cara vai pagar mais caro na parcela e ainda vai ganhar um filho para ter mais gasto, coitado

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 10:27

      um não, dois… eu fiquei emocionado…

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • My name is James Bond 8 de outubro de 2016 at 16:19

      Tocou na alma, que felicidade! Acho que vou levar dois um para morar e outro para investir.
      1.005.889 visualizações. Como isso?

      4+
      • avatar
      • avatar
      • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 18:01

        A história foi bacana, boas imagens.
        Tudo bem que a troca de ap não é verossímil, a menos que a compra estava toda no nome dela, afinal seria uma mudança do contrato…
        Eu se fosse ele pedia DNA… ainda teria uma chance de escapar de uma mulher 666, boa chance dos filhos serem do corvetor…

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • tnumaboa 9 de outubro de 2016 at 13:16

      É assustador! Esse cara ganhou o prêmio do maior babaca do mundo! Parabéns! Desempregado, vai ter gêmeos e vai comprar um apê maior! Agora eu entendo porque o Brasil é um país para ser explorado! Paguem meu juros! E no trabalho tá cheio desses babacas! E se você tentar abrir o olho deles, eles ficam agressivos. Tem um na minha sala que me recuso a dar bom dia. É um completo imbecil. Mas, não tô nem aí, eu quero é juros!!!!!!!!!! E precisamos (nós e o mundo) dos imbecis brasileiros se quisermos ficar ricos!

      8+
      • avatar
      • avatar
      • odorico 9 de outubro de 2016 at 18:10

        Esses são os que eu faço amizade, quem sabe ainda empurro um empréstimo pessoa física se for confiável a 2% e ele ainda agradece pois fiz por menos que o banco. Cultivai bananenses de mão cheia.

        2+
        • avatar
  • Onix 8 de outubro de 2016 at 06:51

    Bom diaaaa,melhor agüentar os corvos,que um financiamento de 30 anos.Estou muito feliz ,só tenho que agradecer ao BI ,e em particular ao CA.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 10:31

      Ops, alugo com a dona e a garantia é o pagamento no início do mês e um fiador (o avô da filhota), acho que ganhei 🙂

      3+
      • avatar
  • Alemon Fritz 8 de outubro de 2016 at 07:10

    em 2011 com 5milhoes da megasena dava pra comprar 15 -20 apartamentos,
    (na propaganda da mega= daria pra comprar um predio inteiro de 20 apartamentos)
    hoje compra apenas 8 apartamentos na mesma propaganda.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 18:05

      se o valor do bilhete fosse financiado…

      1+
      • avatar
  • Leonardo M. 8 de outubro de 2016 at 10:10

    Senhoras e senhores o sonho acabou faz tempo.

    Ou o governo abre a economia e abaixa os impostos, ou vamos ver metade da frota brasileira de carros sem pagar IPVA.
    Ou reduz IR sobre investimentos através de ações, debentures, cri e cra ou vamos quebrar de vez e voltar a ter PIB de 1999.
    Laffer está como um motumbo na economia.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 8 de outubro de 2016 at 10:13

      PEC do teto de gastos pode inibir aumento real do salário mínimo
      Pela proposta, mínimo só cresce acima da inflação se teto não for superado.
      Projeto passou por comissão e tem de ser votado pela Câmara e Senado.

      A proposta de emenda constitucional (PEC) do teto de gastos públicos prevê que o salário mínimo – que serve de referência para mais de 48 milhões de pessoas no Brasil –

      4+
      • avatar
    • reznor 8 de outubro de 2016 at 10:22

      mentira sua!!! a hora de comprar é agora!
      não viu o post do Fernando acima? a inflação está corroendo a dívida dele.
      comprem comprem comprem
      kkkkkkk

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 10:33

        Então passao a hora, inflação em queda…

        3+
        • avatar
  • Cesar_DF 8 de outubro de 2016 at 10:20

    Ha 10 dias do início da fiscalização para cobrar o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV), 752.108 veículos ainda rodam pelas vias do Distrito Federal sem o documento obrigatório. Como ocorre todos os anos, a correria dos donos de automóveis para ficar em dia deve ficar para os últimos dias. De acordo com o Departamento de Trânsito (Detran), 903.700 carros estão regularizados.
    45,6% dos veículos estão irregulares

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • cyberpsi 8 de outubro de 2016 at 14:56

      Eu sempre paguei minhas contas no momento de emissão. O vencimento da luz é dia 03, emite no dia 20 e eu já pago. Agora não faço mais isso… agora eu levo para o último minuto. Um centavo de lucro eu não deixo de receber para que esse pessoal se financie.

      6+
      • avatar
      • avatar
  • O Cramulhao de FHCigienopolis45 8 de outubro de 2016 at 11:36

    E lá vamos nós : Empreiteiras e os esquerdistas do PSDB-PCC (pra tristeza dos militontos que fazem ataques ad hominem)

    FOLHA DE SÃO PAULO :
    Homem-forte de Doria tem bens bloqueados e dívida de R$ 60 milhões

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2016/10/1821098-homem-forte-de-doria-tem-bens-bloqueados-e-divida-de-r-60-milhoes.shtml

    Depois quando eu critico o PSDB-PCC (da qual já tive membros da familia que foram da quadrilha, por isso falo com propriedade) me aparece militonto até me chamando de corretor….rs

    Ps: Sai de Sao Paulo em 2007, e essa corja já estava há 13 anos no poder. Voltei em 2016, e essa corja continua no poder, e sempre ligadas das incorporadoras/construtoras e afins…

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ilusionista 9 de outubro de 2016 at 08:46

      até hoje não entendo como este povo de SP, sempre reclamando da educação, saúde e principalmente da falta de segurança pública e votando no mesmo partido…..

      https://www.youtube.com/watch?time_continue=63&v=HOOCG-b0-p4

      3+
      • avatar
      • O Cramulhao de FHCigienopolis45 9 de outubro de 2016 at 10:23

        É o mesmo que ocorreu no Maranhão durante anos…lá ficou a Família Sarney, aqui em São Paulo os mais ignorantes e manipulaveis são pro-PSDB-PCC a todo custo, não importa quantos casos de corrupção e ma-administração aparecam…

        É aí de você se criticar, pois é na certa te chamarem de petistas, pois na cabeça dessa gente infeliz, só existem PT e PSDB-PCC. Vivem essa dicotomia como se fossem times de futebol.

        3+
    • bolha real 9 de outubro de 2016 at 14:18

      Não consegue negar seu pensamento esquerdista, sempre batendo na mesma tecla.

      Esquerdista é sempre igual: não gosta da PM, o PSDB é o causador de todos os problemas do mundo, se der algo errado na política econômica a culpa é dos EUA opressor, etc.

      Você se entrega, novo perfil dos caras que votaram/votar em PT, PSOL, PC do B e outros.

      21+
      • avatar
      • O Cramulhao de FHCigienopolis45 9 de outubro de 2016 at 15:10

        Um esquerdista do PSDB-PCC me chamando de esquerdista…hahaha

        1+
        • avatar
        • Mn 9 de outubro de 2016 at 19:02

          vc é um MAV descarado amigo… um MAV bem burro aliás

          12+
          • avatar
      • O Cramulhao de FHCigienopolis45 9 de outubro de 2016 at 17:23

        hahaha, e quem odeia os EUA ? O que tem a ver com criticar o lixo estatólatra do PSDB-PCC com odiar EUA? Isso é coisa da sua gente, socialistas fabianos, populistas e demagogos em geral, que adoram mamar numa teta pública, não é mesmo ??

        Pela sua avidez em correr pra defender o PSDB em cada comentário que eu faço, não duvido que seja pago pra isso, e com dinheiro público!

        1+
        • avatar
  • O Cramulhao de FHCigienopolis45 8 de outubro de 2016 at 11:39

    Empreiteira mal administrada ??!!!!

    Por um membro do PSDB-PCC ???

    E o homem forte do Dória PSDB-PCC ??

    Daqui a pouco aparecem os militontos do PSDB_PCC, dizendo o que a Folha é esquerdista (Como se PSDB-PCC não fosse a Esquerda Fabiana mais nefasta do Brasil) ou quiça, dirão que a Folha está sendo apoiada por “PT” ou alguma construtora rival da SERPAL….hahaha

    Seguuuuuuuuuuuuuura a Bolha!!!

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • gmlinux 8 de outubro de 2016 at 17:45

    O Cramulhao de FHCigienopolis45

    gmlinux
    Sou Físico por fomacao, no tópico anterior eu descrevi minha area: Nanotecnologia aplicada a novas fontes de energia ( nanoantennas)

    Desde quando cheguei ao Brasil trabalho com Machine Learning, auxiliado por matemáticos. Desenvolvemos em C e C++ para o mercado financeiro e agora tb para o mercado imobiliário, daí o aumento do meu interesse na área.

    Que a força do Pinguim esteja conosco!

    4+

    Legal o seu trabalho!
    E que estejamos do lado certo da força 😉

    2+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 8 de outubro de 2016 at 18:44

    conforme questionado e discutido aqui :
    Procura-se morador
    …os prefeitos questionam na Justiça a estimativa de habitantes feita pelo IBGE
    “Não é rara a desconfiança das prefeituras frente às projeções, já que elas consideram o fato de que o crescimento populacional tem diminuído constantemente em todo território brasileiro.”
    na “caçada” por habitantes, um esforço para provar que a cidade é mais populosa do que mostram as estatísticas federais.
    Os prefeitos estão tentando mostrar que existem mais habitantes mas isso esbarra com os dados…

    http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/economia/20161007/procura-se-morador/420722

    4+
    • avatar
  • Alemon Fritz 8 de outubro de 2016 at 18:47

    O IBGE divulgou as estimativas das populações residentes nos 5.570 municípios brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2016. Estima-se que o Brasil tenha 206,1 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento de 0,80% entre 2015 e 2016, um pouco menor do que a calculada entre 2014 e 2015 (0,83%).

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 8 de outubro de 2016 at 18:54

    População reduz pela metade em 11 anos

    Em 11 anos, a população de Guaramiranga foi reduzida em 39,71%, de acordo com dados (IBGE).em 2006 era de 6.025 pessoas. Agora, baseado em estimativa para 2016 do IBGE, a população é de 3.632 habitantes…
    http://www.opovo.com.br/app/opovo/dom/2016/09/24/noticiasjornaldom,3660618/guaramiranga-populacao-reduz-pela-metade-em-11-anos.shtml

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Zizu 8 de outubro de 2016 at 19:51

    Fernando, você é um JUMENTO. Sempre será um pobre de merda

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • gmlinux 9 de outubro de 2016 at 05:55

    Caros,
    Vamos analisar como estão enganados sobre os estoques.
    Suponha que lancei 30 aps por ano desde 2010, vendi 20 em cada ano desde 2010, sofri distrato em 5 por ano desde 2010, quantos eatariam em meu estoque?
    Suponha que devido a crise, passei a lançar somente 2, a partir de 2016.

    Primeira pegadinha, qual é o critério para ser considerado no estoque?
    Os caras passam a régua nos 36 meses, pode ignorar tudo antes de 2013, por mágica, os não vendidos de 2010 até 2013, não estão contabilizados, logo não concorrem em pelo comprador…
    Se eu continuar lançando 2 por ano, e vendendo estes 2, em 3 anos vou zerar “este” estoque.
    Viu, seus bobos, vendo 100% de meus lançamentos e em 3 anos estou sem estoque, mercando bombando, a hora é agora! sem estoque, vale a lei da oferta e procura, aproveita e compra para investir, melhor comprar na planta, ótimo risco x retorno…
    Tive uma ideia para inflacionar o salário, vamos parar de procurar emprego, os patrões, vendo que não existe profissionais no mercado, certamente vai valorizar o salário dos empregados…

    5+
    • avatar
  • Ilusionista 9 de outubro de 2016 at 08:22

    O governo numa hora tenta incentivar à venda de imóveis para salvar o setor imobiliário, isto para uma população com pouca renda. Então empurra financiamentos de 35 anos, o “cabra” vai se aposentar e ainda continuará pagando.

    Em outro momento pretende colocar grande parte da população, que são os mais pobres, para se aposentar a beira da morte, com mais de 65 anos , claro, para os mais sortudos que conseguirem terem sido empregados durante grande parte da vida para pagar as contribuições previdenciárias necessárias.
    Num país como o nosso em que o trabalhador com mais de 50 anos é considerado velho, raríssimas são as contratações de trabalhadores braçais a partir desta idade, como irão conseguir pagar as contribuições previdenciárias???

    Pensando nisto, o governo prevendo que no futuro haverá uma população envelhecida, grande parte com mobilidade reduzida e sem condições receber o benefício da aposentadoria, tentará dificultar por outro lado, o recebimento de benefícios assistenciais, mais conhecido com LOAS ou BPC (isto só para quem os que tem renda familiar 25 % do SM).
    Aumentará para 70 anos a idade mínima e desvinculará do salário Mínimo, ou seja, menos sobreviventes para receber e valores muito abaixo do SM.
    E, por ironia, ainda faz comparações com os países de ponta do primeiro mundo em que o SM é a qualidade de vida é bem superior, como Irlanda, Holanda, Bélgica e Nova Zelândia. (Estamos sempre comparando o Brasil com países de primeiro mundo, é um grande erro. Estas nações utilizam de mão de obra estrangeira jovens de países bem pobres para os serviços mais penosos que nenhum nativo mais quer, ou seja, passou da idade ou ficou doente mandam de volta.

    No futuro, corremos o risco em que não teremos mais como caminhar pelas calçadas com tanta gente morando pelas ruas ( Welcome City Calcutá).
    Alias, já é realidade pelas ruas do entorno da Praça da Sé em Sampa..

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/10/1821213-idade-minima-para-obter-beneficio-assistencial-pode-subir-para-70-anos.shtml

    7+
    • avatar
    • avatar
    • O Cramulhao de FHCigienopolis45 9 de outubro de 2016 at 10:36

      Olha, isso é bem polêmico, mas eu sou sou radicalmente contra o INSS. Não acredito em aposentadoria pelo governo, não pago isso é faço minha própria aposentadoria já tem uns 10 anos, investindo em fundos e contabilizando para eu me aposentar antes dos 45 anos (tenho 35)e viver de renda em algum país do Leste Europeu.

      Todo Brasileiro em vez de financiar casa e carro e/ou comprar coisas em prestação deveria saber guardar dinheiro. As pessoas no Brasil gastam como se não houvesse amanhã e depois que perdem o emprego ficam chorando em mídias sociais.

      Sem querer ser “escroto” mas muito da pobreza no Brasil é gerada pelo próprio comportamento do “bananense “. Conheço mais de 20 países e mesmo incluindo Mônaco e Luxemburgo na minha conta, diria que o Brasileiro, mesmo com renda média, é o povo que mais ostenta no mundo!!!!

      Por que alguém deveria dar parte da sua renda para o governo “guardar” em forma de FGTS/INSS pra você se aposentar, sabendo que você mesmo, sendo disciplinado, pode fazer isso e ter uma renda muito maior no fim da vida?

      Por aí a gente entende porque brasileiro adora votar em PMDB, PT e PSDB-PCC…

      Concordo que teremos ruas cheias de pedintes em alguns anos, mas não poderão culpar aqueles que souberam investir durante a será de juros altos…

      5+
  • Alemon Fritz 9 de outubro de 2016 at 08:44

    “mercado”… de estoques
    Construtoras dão vantagens a fim de atrair compradores de imóveis

    ..O estoque remanescente, portanto, era de 5.896 unidades.
    vao lancar mais 8500 lotes, a MRvv lança no bairro Caguaçu mais um com 304 unidades. e Para 2017 a construtora anuncia um novo projeto que deverá conter 800 unidades. ….
    kuaaaa a média de “vendas” é de 3000unidades… estoque para.. 5 anos.. sem contar os usados… kkkk
    http://www.jornalcruzeiro.com.br/materia/735971/construtoras-dao-vantagens-a-fim-de-atrair-compradores-de-imoveis

    1+
  • CA 9 de outubro de 2016 at 10:17

    Ficou muito para cima, replico aqui:

    Marcos CG 8 de outubro de 2016 at 14:38
    CA e demais colegas bolhistas, como faço para verificar a situação financeira de uma construtora, mais especificamente a Plaenge, com sede no Paraná e que atua tb. em Campo Grande-MS, Cuiabá-MT etc.?
    Como minha área é outra, não sei por onde começar a procurar os dados.
    Valeu!

    ————————————————————

    Marcos CG,

    A Plaenge não tem ações na BOVESPA, não tem como buscarmos estas informações financeiras em algum site, de forma aberta a todo o público. Você vai encontrar notícias e propagandas institucionais que sempre vão falar de aspectos positivos, se existirem problemas, eles vão esconder o quanto puderem.

    Quem consegue obter esta informação mais completa sobre a saúde financeira, são só os maiores credores desta empresa, como bancos que fornecem empréstimos elevados, fornecedores de produtos e serviços que representem montantes relevantes e com pagamentos parcelados, etc. Mesmo assim estas informações são confidenciais, não temos acesso a elas.

    Sugestão: gaste um tempo consultando no ReclameAqui sobre a Plaenge, se você começar a achar um volume elevado de reclamações porque a Plaenge tem empreendimentos com atraso na entrega de mais de 1 ano, ou que ela enganou o cliente e este não conseguiu o financiamento imobiliário na entrega do imóvel ou que cliente pediu distrato e está demorando para ser “reconhecido”, se for em grande volume são sinais de que ela está pedalando fortemente e que se a situação financeira dela ainda não está ruim, vai ficar em breve.

    Fiz uma consulta rápida no ReclameAqui e olhando as duas primeiras páginas, achei só 1 exemplo de cada do que consta acima, ainda é “pouco” se comparado a PDG por exemplo que tem mais de 1000 reclamações sobre distratos “não reconhecidos” ou com atraso na restituição há mais de 120 dias, mas sugiro que você veja o total de reclamações e continue acompanhando e perto.

    Acompanhe também pelo site jusbrasil e veja o volume de processos quanto a Plaenge, pelo que vi são poucos também.

    Por fim, sempre pesquise por notícias sobre a Plaenge na mídia. Infelizmente não é muito, mas é o que pode ser feito de momento. O fato é que o risco de compra na planta é MUITO elevado, hoje além de ser um prejuízo certo porque você pagará mais caro e antecipado na construção do que pagaria na entrega, ainda tem o risco elevado de atraso relevante, péssima qualidade e/ou não entrega do imóvel por quebra da construtora…

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 9 de outubro de 2016 at 11:02

    Ironic Mode ON

    Olha aí o aumento do deficit habitacional sobre o qual o mercado imobiliário tanto fala e até envia “pesquisas” por email!

    http://m.oglobo.globo.com/economia/um-milhao-de-familias-entrara-para-as-classes-e-ate-2025-20261906

    Título da notícia acima:

    “Um milhão de famílias entrará para as classes D e E até 2025”

    É isso aí, tenho certeza que serão estas famílias que irão comprar a infinidade de imóveis anunciados a partir de R$ 500 mil, que correspondem a mais de 70% dos anúncios, afinal as Classes “D” e “E” são aquelas com renda mensal acima de 20 salários mínimos e com reserva superior a R$ 100 mil, podendo assim financiar estes imóveis acima de R$ 500 mil pelo breve prazo de 35 anos, correto?

    Tudo bem que temos bem mais de 1 milhão de imóveis anunciados acima de R$ 500 mil no país, mas isso não é problema, nada que o governo brasileiro não possa cobrir com novas políticas econômicas que façam com que as classes “D” e “E” cresçam ainda mais, não é mesmo?

    Ironic Mode OFF

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • My name is James Bond 9 de outubro de 2016 at 12:59

      Crescimento artificial tinha que dar nisso. Vamos voltar a dura realidade dos anos 80 onde milhares de excluídos aceitavam a realidade miserável do país, e claro a rede globo fazia o resto, colocando todos em seu devido lugar.
      Só que dessa vez será diferente a classe média média está vindo junto, com seus empregos perdidos e o padrão de vida mais próximo da classe C. O futuro promete.

      5+
  • Zizu 9 de outubro de 2016 at 12:07

    A vida seria mais simples se as pessoas comprassem aquilo que podem pagar à vista. Simples assim. Não pode, não compra!!

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • odorico 9 de outubro de 2016 at 18:14

      Não diga isso, se não fosse a venda a prazo não existiria o financiamento e ninguém ia pagar juros pelo seu dinheiro. Só haveria poupança para consumo futuro e dificilmente coisas grandes de valores maiores que uma dezena de anos de trabalho existiriam, afinal ninguém ia querer comprar ou fazer algo que leva uma dezena de anos de poupança. Viva os financiamentos, viva os juros, viva os que pagam juros e viva os que recebem.

      2+
      • Zizu 10 de outubro de 2016 at 06:42

        Aí seriamos país com mentalidade de primeiro mundo. É o que espero, mas muita coisa precisará mudar.

        2+
  • Zizu 9 de outubro de 2016 at 12:09

    Se guardou 500 mil e que comprar um Porsche que compre. Se quer ganhar juros, ótimo. Se prefere viajar, viaje. Mas com seu dinheiro

    11+
    • avatar
    • avatar
    • odorico 9 de outubro de 2016 at 18:16

      Só existe juros porque alguém quis comprar hoje o que teria amanhã. Juro é o preço da antecipação só isso. Juro é o preço do dinheiro hoje. Então, se todos comprassem só o que podem comprar hoje, não haveria juro, pois ninguém ia tomar emprestado e pagar juros para outra pessoa.

      3+
    • Nofimdomundo 9 de outubro de 2016 at 19:56

      Zizu,

      Nem esquenta, abre sua conta, olha o seu extrato, provavelmente a desvalorização do saldo devedor do Fernando vai está lá, creditada como remuneração de seu capital.

      Odorico,

      Estou cada vez mais fã de sua linha de raciocínio. Temos é que agradecer a essas pessoas, incentivá-las a sonhar e sempre antecipar tais sonhos. Deixa a matemática para os chatos.

      6+
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 9 de outubro de 2016 at 14:02

    Aumenta venda de imóveis na capital e em Nova Lima

    http://www.otempo.com.br/mobile/interessa/aumenta-venda-de-imóveis-na-capital-e-em-nova-lima-1.1383126

    Gostei do comentário do “Toma jeito”. É nítido que a notícia é paga.

    2+