Uso do FGTS para consignado pode afetar setor imobiliário – Exame

Você pode gostar...

Comments
  • EngenheiroSP 2 de fevereiro de 2016 at 08:44

    Ué, mas imóvel não era o sonho de toda família que faz de tudo pra poder pagar? Se for assim, não precisa se preocupar que ninguém vai fazer consignado pra comprar um iPhone 6s pra ostentar, não é mesmo?

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Death 2 de fevereiro de 2016 at 14:19

      LCA BB 80%
      LCI BB 70%
      Hoje…

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Awulll 2 de fevereiro de 2016 at 16:01

        Paranovos aportes, entre LCI e poupança, tá valendo mais a pena poupança por não precisar esperar 3 meses pra resgatar.

        6+
        • avatar
        • avatar
  • MINEIRO SPY 2 de fevereiro de 2016 at 09:01

    Talvez a reportagem peque ao não distinguir causa e consequência.
    O mercado não anda pq é Disney, porque não há renda para isso. Derrame crédito sem ter recursos e nada mudará.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Azufre 2 de fevereiro de 2016 at 09:15

      SPY,

      Asso çangra! Vão fechar a Mannesmann

      ‘http://www.valor.com.br/empresas/4419526/vallourec-faz-plano-de-reestruturacao-e-fecha-usina-no-pais

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroSP 2 de fevereiro de 2016 at 09:18

        Recebi comunicado de uma empresa que fornece equipamentos para construção pesada, depois de 47 anos vão fechar “devido ao cenário político-econômico”

        22+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Azufre 2 de fevereiro de 2016 at 09:37

          Me dizem que “ai crise é cíclico”

          Nada tem de cíclico nessa crise. Para quem curte modelo de Solow: vejo como se estivéssemos em transição para um “steady state” cada vez mais baixo. Anos de queda de renda até chegarmos ao novo steady state, com crescimento pífio, como tem sido nos últimos 40 anos

          9+
          • avatar
          • avatar
          • Annoying Brick in The Wall 2 de fevereiro de 2016 at 10:24

            Só que no modelo de Solow dá para mudar o crescimento do produto no curto prazo com uma mudança na taxa de poupança. Só que a poupança é exógena, e a decisão de poupar dos indivíduos depende de uma serie de fatores que podem variar ao longo do tempo, como preferências, tributação, sistema previdenciário ou expectativas de ganhos de produtividade.

            Como a Dilmentira faria isso?

            Hahahaha. esqueci. Ela não entende nada de economia….

            16+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
      • Louro José 2 de fevereiro de 2016 at 09:32

        No próximo semestre tudo vai melhorar.

        9+
        • avatar
      • Louro José 2 de fevereiro de 2016 at 09:34

        Quando tudo parecer sem solução
        Quando a esperança humana for em vão
        Tenha fé em Deus

        Quando não há mais motivos pra sonhar
        Quando a lembrança só te faz chorar
        Tenha fé em Deus
        Tenha fé no Amor

        Que tudo pode mudar
        Pra melhor
        Tudo pode mudar

        Quando não há um caminho ou direção
        Quando a tristeza te levar ao chão
        Tenha fé em Deus

        Quando não há um alguém para amar
        Quando a noite é solitária ao luar
        Tenha fé em Deus
        Tenha fé no Amor

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Awulll 2 de fevereiro de 2016 at 09:40

          As pessoas não pouparam, as pessoas não investiram (pelo menos em nada que desse retorno).
          Elas não tem instrução, elas não sabem o que fazer.
          Mas Bíblia toda casa tem.
          Uma Universal sempre vai estar aberta para acolhê-los.
          Edir Macedo fez o que nenhum esquerda do Brasil jamais conseguiu até hoje.
          Vai faltar comida, vai faltar água, vai faltar luz, mas dízimo não vai faltar.

          29+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • MINEIRO SPY 2 de fevereiro de 2016 at 09:46

        Azufre….como Rosinha tem dito há 6 meses, aço çângra. Para nós que aqui estamos, perto de algumas indústrias, nada de surpresa.

        Tenho 2 casos para contar sobre a VM. Eu trabalhava como fornecedor deles e o transporte era algo bizarro…o peso morto do produto encarece demais. Grande parte dos tubos que saiam de BH iam de vagão até o RJ e de lá para Niterói e Macaé, pois era um mercado cativo de tubos sem costura. Com a queda da petro…adeus VM. Lembro que conseguia arrancar aumentos sucessivos de frete, pois o maior cliente estava soltando grana pelos orifícios.

        Outro caso…A VM de congonhas. Tentei trabalhar lá, durante a construção, mas não consegui. Há negativas na vida que só vemos o benefício algum tempo. Essa unidade era conhecida como a siderúrgica flex, pois poderia ser tocada a carvão ou gás.

        Há quem plante eucalipto e deve estar triste com essa notícia, pois o gusa não vai, e a venda de carvão também não vai. Não vai de jeito nenhum.

        19+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Bruno.12 2 de fevereiro de 2016 at 12:48

        Que loucura, essa me surpreendeu!!

        1+
        • avatar
      • Inside 2 de fevereiro de 2016 at 14:04

        Há muito tempo…no blog anterior eu já tinha relatado um CVR do meu tinho que plantou eucalipto para vender para as siderúrgicas. 2 dela faliram e uma dá cheque sem fundos e vai pro saco também. Agora inventou de fazer carvão mas não tem mão de obra, que não seja de menor de 18 anos…. fim dos tempos…

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Bolhicio 2 de fevereiro de 2016 at 09:41

    OFF
    Como os amigos bolhistas fazem pra comprar dolar para fazer reserva? Acho que casa de cambio vai me motumbar… Das ultimas vezes que precisei pra viajar comprei no banco do brasil e fiquei feliz com as taxas comparando com as casas de cambio que liguei…

    Tem alguma forma de fazer isso de maneira virtual? Tipo, ter uma conta que armazene obamas?

    1+
    • avatar
    • Awulll 2 de fevereiro de 2016 at 09:46

      Muitas vezes dá pra comprar de quem tem sobrando, mas aí vai da sorte de quem tem e quer vender

      3+
      • avatar
      • avatar
  • CA 2 de fevereiro de 2016 at 09:41

    Sobre o tópico:

    kkkk

    Realmente é para “pirar” com o artigo do tópico. Impressionante como fazem uma completa distorção da realidade e continuam tentando se colocar como vítimas. Repito comentário do tópico anterior a este respeito, com pequenos ajustes quanto a referências:

    “Sensacional” esta declaração do segmento imobiliário (Ironic Mode on).

    Olhando para os gráficos do tópico anterior, que falam sobre endividamento das famílias em relação a renda, percebemos que enquanto de 2010 a 2015 triplicou no caso da dívida para aquisição de imóvel, caiu no caso da dívida para consumo, assim como neste mesmo período o PIB consumo das famílias veio em queda acentuada e a inadimplência geral do consumidor subiu 2,5 vezes mais rápido neste período do que nos 5 anos anteriores.

    Vale observar também, que de 2005 a 2010, a dívida de consumo das famílias com relação a sua renda havia dobrado e o PIB consumo das famílias vinha crescendo de forma pujante.

    Outro gráfico interessante de se observar no tópico anterior quanto a isto, é o do crescimento do crédito imobiliário com verba do SBPE (poupança), que demonstra que o crédito imobiliário concedido em 2011 foi 22 vezes aquele que foi concedido em 2005.

    Tradução do que consta acima: a bolha imobiliária brasileira foi tão “pujante” (batendo vários recordes mundiais), em grande parte graças aos subsídios excessivos do Governo para este setor, que ajudou a explodir a bolha de consumo e destruir os resultados de todos os outros setores, além de estarem cavando cada vez mais fundo a cova do próprio segmento imobiliário.

    O Governo sabe muito bem do que consta acima, quase todos os números acima vieram de órgãos do próprio governo. O que ele fez?

    Distribuiu a verba do FGTS dando R$ 22 bilhões para o FI-FGTS (antigo bolsa Odebrecht, para financiar obras de infraestrutura, construção civil pesada), R$17 bilhões como garantia para empréstimos consignados (para cobrir o rombo do orçamento das famílias que o próprio governo incentivou via bolhas) e “apenas” R$ 10 bilhões para o crédito imobiliário (mini bolsa especulação imobiliária). Como vimos, estes R$ 10 bilhões não serão o suficiente sequer para cobrir o rombo da poupança em janeiro, por isso que o segmento imobiliário está de mimimi (sic).

    O governo sabe que não dá mais para inflar a bolha imobiliária e que se tentasse fazer isto, não conseguiria e destruiria ainda mais rápido os outros setores, então ele optou por tentar apenas amortecer a queda, só que a situação é tão grave que nem isto será possível…

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 10:47

      A bolha já estourou, falta apenas cair a ficha.
      Quando os leilões se tornarem bem comuns com 70-80% OFF, será estabelecido um novo valor referencial de imóveis para o mercado,

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Azufre 2 de fevereiro de 2016 at 09:42

    Vendo o relatório da STN sobre o desempenho fiscal de 2015

    É ridículo a dança do ventre que fazem para tentar justificar o injustificável. Ajuste fiscal com aumento de gastos? É a presidenta de vcs!

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Pão Pedra 2 de fevereiro de 2016 at 09:54

    Não sei se todos já leram, mas fica a referência: http://www.bloomberg.com/news/articles/2016-01-21/george-soros-says-he-expects-hard-landing-for-chinese-economy
    Obviamente que ninguém tem uma bola de cristal p/ acertar tudo, mas vindo do Soros sempre vale a pena ouvir. Basicamente, ele está vendido em bolsa, commodities (não, não vai!) e moedas asiáticas.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 2 de fevereiro de 2016 at 09:57

      Ano passado petralhas estavam eufóricos quando ele comprou petr4.
      Aí esperou subir um pouco e caiu fora, rs.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Soy Bananes 2 de fevereiro de 2016 at 11:06

        A sardinhada pira!

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Polaco 2 de fevereiro de 2016 at 09:58

    Cadê a pirralha que disse que o Itaú ia sangrar mesmo?

    O banco Itaú Unibanco (BOV:ITUB4) registrou lucro líquido de R$ 23,36 bilhões em 2015, crescimento de 15,4% em comparação com o ano anterior e maior resultado da história do banco. A evolução do resultado deve-se principalmente ao crescimento de 15,7% nas operações bancárias, seguros, previdência e capitalização, compensado parcialmente pelos aumentos de 26,7% nas despesas com provisões para créditos de liquidação duvidosa e de 8,8% das despesas não decorrentes de juros.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 2 de fevereiro de 2016 at 10:16

      itub4 caindo 6%

      6+
      • avatar
      • mestre dos magos 2 de fevereiro de 2016 at 10:23

        O Itaú segue aumentando provisão para créditos de liquidação duvidosa. Detalhe, é um banco com critérios bem rígidos na concessão dos empréstimos. Imagina o que vai acontecer com a caixa.

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Azufre 2 de fevereiro de 2016 at 10:56

          Com a Caixa? Nada!

          O público está aí para pagar o prejuízo de banco estatal.

          30+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Bruna 2 de fevereiro de 2016 at 12:09

      Digo e repito: vai sobreviver e vai sair mais forte. Mas não vai sair ileso. É só comparar com os anos anteriores e ver a resposta do mercado, como disse o colega acima. E repito: estou comprada e continuarei desta forma, aproveitando o momento para aumentar exposição. Mas nenhum negócio que precise de economia real local vai sair ileso. Não precisa ser velho para saber disso. Lamentável sua falta de respeito.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • marchi 2 de fevereiro de 2016 at 10:01

    PLOC … Brookfield / Even / Gafisa ….
    A agência de classificação de risco Moody’s rebaixou nesta quarta-feira ratings e perspectivas de incorporadoras residenciais brasileiras.
    http://www.valor.com.br/empresas/4413266/moody%253Fs-rebaixa-ratings-de-brookfield-even-e-gafisa

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Giqqs 2 de fevereiro de 2016 at 10:10

    CVR

    Bom dia, sovinas! 🙂

    Bolhista que se preza até pode vir no ônibus distraído, mas ao menor sinal de CVR tem o dever de sintonizar as antenas, hehehe Pois bem. Senhor sentado ao meu lado, falando ao telefone. Disse que a corretora, amiga dele, está com 50 imóveis para alugar e que não alugam por preço nenhum. Que o que mais horroriza ela é que tem até quarto e sala em Copacabana na lista… que o proprietário anterior nem negociou o preço, saiu dizendo que ia morar com parentes por causa da crise. Prosseguiu dizendo que ele tá vendo o aluguel da firma dele lá no RB1 – pra quem não conhece é um prédio de luxo no Centro do Rio – que o aluguel tá em 125/m2, mas que ele já viu no mesmo prédio pelo menos 10 salas que estão pra alugar a 100/m2….

    Aí a pessoa chega no trabalho e é obrigada a ouvir os esquerdistas falando “que crise? os bares da Zona Sul estão lotados!!!! E o hambúrguer é caríssimo! Mais de 30 reais… rsrsrs”

    42+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Manco_SP 2 de fevereiro de 2016 at 13:52

      Nunca na história do Facebook eu vi isso, mas hoje um sujeito do meu círculo de amizade postou “aluguel de apartamento XPTO em Ipanema disponível para o carnaval, contatos inbox”.

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Bernar 2 de fevereiro de 2016 at 10:20

    CVR
    Moro no lugar onde o pessoal diz que todo mundo gostaria de viver, Zona Sul do Rio de Janeiro, mais precisamente no Jardim Botânico, pertinho da Lagoa. Não sei como alguém diz isso, se Você pode tomar uma bala na cabeça vivendo aqui. Enfim…
    Como o meu aluguel faz aniversário em 3 meses, já estou olhando o preço da região para, ao menos, impedir a aplicação do IGP-M e manter o meu aluguel no preço que está.
    Durante essa minha busca, fui no porteiro do meu prédio, que tem 5 andares, 8 apartamentos por andar, totalizando 40 apartamentos. Qual não foi minha surpresa ao perguntar pra ele sobre a existência de apartamentos para alugar. Ele disse que pra alugar não tinha, mas existem 3 apartamentos para vender. Todos com 90 m² e pela bagatela entre 1.400.000,00 e 1.600.000,00.
    Assustado, perguntei se o nobre porteiro saberia me dizer o motivo da venda e tal.
    Um a família não aguenta mais pagar a parcelinha, já demitiu a empregada e a mulher fica em casa cuidando do filho, pois perdeu o emprego.
    O outro a mulher foi demitida em Setembro de 2015, quando botou pra vender o apartamento, que não vendeu até agora, mas como conseguiu emprego no Recreio, resolveu se mudar pra Zona Oeste, para fugir do trânsito monstro da cidade calamitosa.
    O último não sei o motivo, mas está pra vender tem uns 2 meses.
    Enfim, o sangue está jorrando pra todos o lados, até na suposta intocável Zona Sul do Hell de Janeiro. Agora o que passa na cabeça de alguém pagar quase 2 milha em um apartamento de 90 m²? Eis o mistério da fé…

    59+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • leo_na_estrada 2 de fevereiro de 2016 at 15:58

      pagar? eles estão é tentando vender! e não vão…

      meus filhos estudam na Maria Eugenia, no Humaita, ai pertinho de vc…tem uma casinha a venda tem pra mais de 1 ano…sem gracinha, feinha….liguei outro dia pra perguntar o preço: 1 milha e meia. Detalhe, um ano atrás tinha ligado o o preço continua o mesmo. O POVO BUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUURROOOOOOOOOOOOOOOOO, não eNtendeu QUE NÃO VAI VENDER por esse preço???????????????

      16+
      • avatar
  • CA 2 de fevereiro de 2016 at 10:27

    Ainda sobre o tópico, cabe um complemento:

    A MRV, que tem o seu presidente reclamando no artigo do tópico, pelo fato da verba do FGTS que será destinada a servir de garantia para o consignado ser 70% maior que a verba adicional do FGTS para o crédito imobiliário, tem sido nos últimos anos uma das grandes PEDALADORAS do esquema de vendas FALSAS na planta. Explico:

    A partir de 2013 a MRV entrou para o “seleto” grupo de construtoras que tem mais de R$ 1 BILHÃO de distratos por ano. Fizeram vendas na planta em larga escala para famílias que não teriam renda para adquirir o crédito imobiliário, sempre famílias mais humildes e mais fáceis de serem enganadas pelas promessas dos corretores e isto se materializa neste volume absurdo de distratos no ato da entrega dos imóveis.

    Por que a MRV fez isto? Para quem não sabe, no início de 2013 a MRV tinha mais de 100.000 unidades simultâneas em construção! Ela foi líder absoluta em volume de unidades construídas durante alguns anos e chegou a alegar que este volume simultâneo de construções era um “recorde mundial”. Se constrói tanto, tem que “vender” o máximo possível e qual a forma mais rápida e prática? Vendas FALSAS na planta.

    Outro ponto: quando uma construtora começa a ter mais de R$ 1 BILHÃO de distratos por ano, se ela consegue manter o seu fôlego financeiro, tem que também manter um volume alto de lançamentos, este é o famoso PEDALAR. Por que tem que fazer isto? Para que os novos lançamentos gerem novas vendas FALSAS na planta e assim pareça que os distratos não são tão relevantes em relação ao total.

    Por que é nos lançamentos que se faz o maior volume de vendas FALSAS na planta? Porque quando um novo empreendimento é lançado, você tem o maior prazo até que se ocorra a entrega e o habite-se, cerca de 3 anos e como o número de meses é maior até o momento do crédito imobiliário, você pode diluir a entrada em 36 meses e as parcelinhas pagas durante a obra ficam “baratinhas”, como diz o pessoal do segmento imobiliário, “mais barato que um aluguel”. Isto atrai um altíssimo volume de INCAUTOS que não terão renda para adquirir o crédito imobiliário, mas que ajudarão a mascarar os distratos das vendas FALSAS do passado, em um autêntico esquema de pirâmide financeira.

    Por que a MRV entrou “atrasada” no esquema das vendas FALSAS, se no caso de empresas como PDG e Gafisa já alcançaram seus distratos bilionários ainda em 2011? A MRV aproveitou-se da quebra das outras construtoras que mais fizeram as vendas FALSAS no começo, as pioneiras do subprime I, para ficar com uma carteira de clientes “populares” cada vez maior. Explico:

    Quando a PDG apresentou mais de R$ 2 bilhões de prejuízo liquido em 2012 como consequência das vendas FALSAS, ainda em 2013 ela foi obrigada a cancelar 48 empreendimentos, cada um com “N” prédios e o número de lançamentos começou a despencar. Quando a Rossi em 2012 teve mais de R$ 1,3 bilhão em distratos, quase todos no segmento popular, a partir de 2013 ela simplesmente ABANDONOU os lançamentos no segmento popular. Quando a Gafisa ficou super-endividada em virtude dos distratos em volumes absurdos da Tenda (segmento popular da Gafisa), ela foi obrigada a abandonar por um ano os lançamentos da Tenda, ao mesmo tempo que vendia 70% do segmento Alphaville para um grupo internacional para poder cobrir o super-endividamento gerado pelo subprime I e depois poder voltar a pedalar com o dinheiro recebido (a parte que não foi consumida para pagar as dívidas).

    Foi graças ao vácuo acima, das construtoras que já não conseguiam pedalar ou adiavam as pedaladas (como a Gafisa), que a MRV pôde se destacar e se tornar uma das líderes do subprime I. Depois de todo o histórico acima, a MRV ainda pedala a toda velocidade, assim como a Tenda da Gafisa especialmente a partir de 2015. No caso da Tenda, estão “reeditando” o subprime I que já havia explodido para eles de maneira mais forte em 2012, agora a finalidade é tentar separar a Tenda do grupo e vendê-la, para tanto, um altíssimo volume de vendas FALSAS na planta é essencial para simular que é um negócio promissor e que valoriza muito… Não é muito diferente do que fizeram Tecnisa e PDG que ANTES do grande volume de entregas (e portanto distratos) do “Jardim das Perdizes”, conseguiram vender cerca de 70% do “empreendimento” para uma empresa multinacional do segmento imobiliário que não entende nada do nosso subprime I. Como conseguem vender? Dizem que a venda na planta é “garantida” porque tem cláusulas leoninas nos contratos que garantem que irão restituir só algo entre 10% e 20% da entrada para os ex-compradores e ainda podendo revender se for distratado e obter lucro, mas “esquecem” de mencionar para esta empresa multinacional que os processos na justiça não param de crescer e via de regra o juiz dá ganho para o ex-comprador do imóvel, com base no código de defesa do consumidor e manda a construtora devolver entre 85% e 90% da entrada.

    Muitas e muitas negociatas, golpes, desinformação, etc., como em toda bolha imobiliária. Enquanto nada disto é desmascarado, aqueles que tanto ajudaram na construção da bolha e destruição da economia continuam impunes e se sentem à vontade para ficarem de “mimimi” (sic) e pedirem novas “bolsas pirâmide financeira subprime I” ao governo…

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 11:02

      Em breve efeito ENCOL X 10 vezes.
      Em outros tempos o governo acudiria, agora com ele quebrado… FOI-SE

      14+
      • avatar
      • MINEIRO SPY 2 de fevereiro de 2016 at 11:21

        Blasfêmia…cada obra tem seu CNPJ, evitando novo efeito Encol na banânia. blábláblá. rs

        7+
        • avatar
        • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 11:47

          A incorporadora contrata uma construtora do próprio grupo e faz o pagamento antecipado de 90% pela construção.
          Coloca uma cláusula que o rompimento unilateral implicará numa multa de 80%.
          Desta forma o dinheiro migrou do Patrimônio de Afetação para a construtora.
          Quando os propriotários vão ver o saldo financeiro da Sociedade de Propóstio Específico, vai estar ZERADO

          15+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • fernandobhz 2 de fevereiro de 2016 at 10:43

    CVR

    Em agosto/2015 minha empresa (TI) ocupava um andar (190m2) no Sta Efigênia em BH. Pagávamos R$ 6.200,00 de aluguel, R$ 2.200,00 de condomínio, e pagávamos R$ 350,00 por garagem extra.

    Tivemos uma redução grande (24 para 14 pessoas) devido ao cancelamento de projetos e propusemos à proprietária uma redução do valor de aluguel para R$ 4.500,00 pois o valor estava acima de nossa nova realidade.

    Sua resposta foi “impossível”. Ela sugeriu um desconto de R$ 600,00 no aluguel até o final do ano de 2015 e depois voltaria ao normal.

    Mudamos em setembro/2015, para um lugar menor (85m2) há 5 quadras do endereço antigo, mais perto do metrô, pagando R$ 1.800,00 de aluguel, R$ 495,00 de condomínio e R$ 200,00 por garagem extra. Está nos atendendo super bem. Gastamos menos de R$ 5K no processo da mudança.

    Hoje a proprietária do imóvel anterior mandou um e-mail para todos os condôminos do prédio antigo, falando que as salas (são duas no andar, tivemos que reconstruir a parede dividindo o andar por exigência dela) estão para alugar por R$ 1.500,00 cada, e que aluga as garagens separadamente também. R$ 6.200,00 para R$ 3.000,00. Será que o valor do condomínio está pesando no orçamento dela?

    128+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 10:50

      RECEBAM ESSE FOGO !!!!

      40+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • DRN 2 de fevereiro de 2016 at 10:59

      Cara, fiz isso em 2013. Sai de 120 metros quadrados na faria lima para vir trabalhar perto de casa. Não me arrependo. O faturamento até subiu e a “nobreza” do local antigo não fez falta.

      39+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • DRN 2 de fevereiro de 2016 at 10:51

    OFF – numa continha rápida descobri que IPVA, IPTU, condomínio e OAB me custam R$1.650,00 por mês durante os 12 meses do ano. ô vontade de ficar coçar o saco no sítio.

    Acho que a Rosinha e o Chico já largaram mão e foram ficar na roça.

    Agora eu penso quantas pessoas não estão pensando da mesma maneira???

    33+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • DRN 2 de fevereiro de 2016 at 10:57

      Correção: 2.400,00. Esqueci o condomínio do escritório. São R$34.000,00 por ano fora o custo de oportunidade.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 2 de fevereiro de 2016 at 11:26

        realmente, nessas terras se analisaramos os custos de “manutencao’ mas o custo de oportunidade, nao tem porque tocar negocios.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • DRN 2 de fevereiro de 2016 at 11:32

          Nem vou falar de salários, bolsas, VTs, VRs, DAS, Cafés, energia elétrica, manutenção, equipamentos, INSS, FGTS, plano de saúde, contribuições sindicais,custo de oportunidade do dinheiro empatado no imóvel, etc.

          12+
          • avatar
          • avatar
          • Money_Addicted 2 de fevereiro de 2016 at 11:37

            nao da…..eu sou funcionario, sei que trabalhando para os outros nunca ficarei rico d vdd, mas nesse pais abrir uma empresa eh totalmente fora de cogitacao.

            20+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • carioca_real 2 de fevereiro de 2016 at 10:58

    Saiu o lucro do Itaú. R$23,35 BILHÕES.
    Crise? Que Crise?

    11+
    • avatar
    • avatar
    • Julio 2 de fevereiro de 2016 at 16:13

      Bancos no Brasil lucram com inflação, sem inflação, pleno, emprego, desemprego, estabilidade ou crise política.

      São sempre amigos do rei ou da rainha. Quando não são, o rei ou a rainha caem fora.

      7+
      • avatar
    • Boba Alegre 2 de fevereiro de 2016 at 17:41

      uahuaah hoje a publicação petralha “Carta Maior” publicou isso aqui no twitter:
      “O Itaú, o Banco Central tucano, lucrou R$ 23,8 bi em 2015, 23,5% mais que em 2014. No período,o PIB do país caiu 3%. Por que mudar, não é?”

      Banco
      Central
      Tucano
      kkkkkkkk

      5+
      • avatar
  • Louro José 2 de fevereiro de 2016 at 11:09

    E ai, gente quem vocês vão oprimir no carnaval?
    Eu vou oprimir os capixabas.

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Soy Bananes 2 de fevereiro de 2016 at 11:19

      Ficarei na Capital Paulista bebendo cervejas de milho com parentes da Dona Bananesa. A coisa que mais odeio em feriados prolongados é viajar de carro e avião é algo que não quero tão cedo (já fiz uma viagem internacional e outra nacional em janeiro), possivelmente só entrarei num de novo em junho.

      3+
      • avatar
      • Soy Bananes 2 de fevereiro de 2016 at 11:20

        Não irei levar cervejas opressoras pois corro o risco de todos beberem elas e largarem as de milho de lado.

        6+
        • avatar
        • avatar
      • Rouxinou 2 de fevereiro de 2016 at 11:26

        Eu acho que irei pro interior de SP, parentes da dona Rouxinol moram lá,
        dá pra tomar cerveja sossegado por lá.

        3+
        • avatar
        • avatar
    • Money_Addicted 2 de fevereiro de 2016 at 11:27

      OS capixabas??

      kkk

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Louro José 2 de fevereiro de 2016 at 11:42

        Falei oprimir, não me relacionar sexualmente com eles rsrs

        7+
        • avatar
        • avatar
    • Diego F. 2 de fevereiro de 2016 at 12:29

      Estava sem planos até algumas semanas atrás, mas aí lembrei da bagunça que fica Floripa no feriadão e vou oprimir degustando vinhos e ganhando uns quilogramas na serra gaúcha.

      2+
      • avatar
  • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 11:11

    Recente pesquisa realizada pela Agência Nacional Fitch, noticiada pelo jornal O Globo no dia 17.01.2016, aponta um dado alarmante para o mercado imobiliário: A cada 100 imóveis novos vendidos de janeiro a setembro de 2015, 44 foram devolvidos.
    Para muitos, por certo, esta constatação apenas retrata a crise hoje enfrentada por milhões de brasileiros, entre os quais há muitos compradores de imóveis mediante financiamento imobiliário, ou ainda na fase da promessa de compra mantida junto à incorporadora.
    Em minha opinião, atribuir esse problema à crise atual corresponde a uma parte da realidade, mas existem outros fatores que já vinham sendo anunciados há algum tempo.
    O que aconteceu em nosso país foi uma indiscriminada precipitação do que se passou a chamar de gigantesca oportunidade para investir em imóveis. Um cenário de euforia, completamente distorcido pela mídia, incentivando cidadãos a comprarem imóveis, confiantes em uma enorme valorização, que estaria garantida.
    O que ninguém contou foi que investir em imóveis, mediante financiamento, para depois se locupletar financeiramente, é uma conta que não fecha.

    Comprar imóvel a prazo não é investimento financeiro, é uma aplicação particular para o futuro.
    Também não foi divulgado o imenso risco da flutuação de preços em financiamentos de longo prazo, que alcançam décadas de duração.
    Muitos então adquiriram imóveis por preços que consideravam justos, em estrita consonância ao que se observava do mercado, mediante uma expectativa de supervalorização, e assumindo o pagamento de parcelas mensais que atravessariam anos a fio.
    Esta expectativa não conseguiu sobreviver por muito tempo. A felicidade prometida era uma ilusão.
    Com a chegada da crise, muitos perderam sua capacidade de pagamento e a realidade se mostrou diferente. Os preços de imóveis começaram a desabar vertiginosamente e, o que é pior, não há quem se interesse por adquirir aqueles imóveis. Hoje não há como se apontar, com precisão, o verdadeiro valor desse tipo de patrimônio.
    O mercado se dividiu em imóveis estocados pelas incorporadoras, que não encontram compradores, e uma grande parcela de investidores, antes entusiasmados, mas que hoje não conseguem manter os pagamentos das parcelas mensais pactuadas ou, quando dispõem de condições para tanto, se desinteressam, vez que estes bens não irão atingir a tão sonhada valorização.
    Ilustrando: o consumidor adquiriu um imóvel por R$ 400 mil, para ser pago em quinze anos, assumindo uma dívida de R$ 800 mil, esperando que seu bem valorizasse, no mínimo, o mesmo valor financiado, mas na realidade o preço hoje não passa de R$ 300 mil… e continua caindo!
    ‘http://gotlib.com.br/2016/01/27/comprei-um-imovel-na-planta-o-mercado-mudou-o-que-fazer/

    44+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • carioca_real 2 de fevereiro de 2016 at 11:16

      Senta. E chora enquanto o motumbo se diverte…

      15+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 11:35

        Gostei da frase: Hoje não há como se apontar, com precisão, o verdadeiro valor desse tipo de patrimônio.

        23+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar

  • Rouxinou 2 de fevereiro de 2016 at 11:16

    Amigos bolhistas vcs sabem como funciona a iof das aplicações em lci? apliquei em lci no santander me no sac me falaram que a iof é apenas trinta dias após a aplicação, eu não entendi direito pois sou iniciante nesse mundo de investimentos.

    3+
    • avatar
    • MINEIRO SPY 2 de fevereiro de 2016 at 11:23

      Desconheco IOF em LCI/LCA.
      Talvez tenha confundido com Tesouro, que tem IOF nos 30 primeiros dias.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Rouxinou 2 de fevereiro de 2016 at 11:31

        Mineiro spy, foi isso o que me informaram e acho que é isso que tá acontecendo pois consultando o investimento pelo site mostra o saldo bruto e o saldo liquido que tá menor, mas no momento da aplicação a gerente do Santander não me falou nada dessa IOF.

        2+
        • avatar
        • MINEIRO SPY 2 de fevereiro de 2016 at 14:23

          Ignorância minha mesmo. Como não cogito sacar antes, nem atentei para IOF

          2+
          • avatar
    • Avestruz que te seduz 2 de fevereiro de 2016 at 11:27

      Acho que para LCI/LCA com liquidez diária, se você precisar retirar antes do período de carência de 3 meses incide IOF. Mas não lembro aonde li isso.

      5+
      • avatar
    • Marcelo-ABC/SP 2 de fevereiro de 2016 at 11:29

      Rouxinou. Até onde eu sei a cobrança de IOF é incidente apenas se você quiser retirar antes de 30 dias. O mesmo acontece no tesouro, é cobrado iof se aplicar e quiser retirar antes de 30 dias.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Rouxinou 2 de fevereiro de 2016 at 11:34

        Obrigado Marcelo e aos demais, então acredito que depois dos trinta dias essa IOF é zerada ou seja é suspensa?

        4+
        • avatar
    • Louro José 2 de fevereiro de 2016 at 11:42

      Resgatou a LCI antes de 30 dias paga IOF sobre o rendimento.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Pantaneiro_cba 2 de fevereiro de 2016 at 12:25

      “A alíquota do IOF varia de acordo com a operação podendo ela ser fixa, regressiva, progressiva e etc. Por exemplo, na LCI (letra de crédito imobiliário) o IOF incide a partir do 1º dia de aplicação. Quanto mais tempo você permanecer com a LCI menor é o IOF cobrado na transação, até que no 30º dia ele é zerado.”

      4+
      • avatar
      • avatar
      • Rouxinou 2 de fevereiro de 2016 at 14:15

        Valeu Pantaneiro

        1+
        • avatar
        • BOLHA JOKER 2 de fevereiro de 2016 at 18:43

          LCI tem carência de 90 dias. você nao pode resgatar antes desse prazo, somente cancelar perdendo todo rendimento e pagamento uma taxa para o banco.

          2+
          • BOLHA JOKER 2 de fevereiro de 2016 at 18:44

            não vejo a lógica do IOF uma vez que não e possivel resgatar antes dos 90 dias.

            1+
  • Brazil mode OFF 2 de fevereiro de 2016 at 11:20

    CVR
    Meu tio comprou apartamento em Guaratuba, litoral PR em leilão.
    De 400k por 180k

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • mestre dos magos 2 de fevereiro de 2016 at 11:25

      Chola mais… Imóvel desocupado?

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 12:16

      Tem jeito de gastar menos ainda kkkk

      Possibilidade de adquirir imóveis através de Precatórios Judiciais

      Um escritório gaúcho conseguiu na Justiça o primeiro resultado favorável a uma novidade para o uso de precatórios vencidos: a compra de imóveis em leilões públicos. A 2ª Vara de Fazenda Pública de Caxias do Sul assegurou à comerciante Regina Célia Dossin o direito de adquirir um edifício de três andares na cidade de Farroupilha por R$ 816 mil, dos quais R$ 799 mil pagos com oito precatórios vencidos. A juíza Luciane Inês Morsch Glesse expediu a carta de arrematação para a compradora e devolveu os precatórios ao governo do Estado – ou seja, aceitou os títulos como moeda na operação.

      O leilão ocorreu ao fim da execução fiscal da massa falida da Dossim Materiais para construção, da qual a compradora do imóvel, Regina Célia, também é credora. A procuradoria do Estado contestou o uso dos precatórios, mas a vara de Fazenda acabou declarando a arrematação. Como a execução ainda não transitou em julgado, o Estado ainda pode recorrer.

      As teses da penhora e da compensação, apesar de alguns sucessos em tribunais locais, ainda não têm respaldo total nos tribunais superiores. O STJ é favorável ao uso de precatórios como garantia em execuções fiscais há mais de dois anos, mas ainda não tem posição sobre sua “sub-rogação” ao fim da execução, ou seja, da conversão da garantia para quitar a dívida. Também não há posição definitiva sobre a compensação tributária, sendo o melhor resultado uma decisão monocrática do ministro Eros Grau, do Supremo Tribunal Federal (STF), ainda a ser referendada pela segunda turma.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 11:25

    De fato, uma pesquisa realizada pelo site VivaReal constatou que 48% dos consumidores que adquiriram um imóvel para aluguel ou compra pelo site, conseguiram descontos que variavam entre 5% e 30% em relação ao preço anunciado. Em 58% das negociações de venda, o desconto obtido foi de 10%. E mais: 17% dos compradores que negociaram obtiveram descontos de 15%. 9% dos compradores conseguiram descontos de 15% a 20%, 4% negociaram preços de 20% a 30% menores que o anunciado e cerca de 5% dos compradores conseguiram negociar 30% ou mais do valor do imóvel.

    Já para o aluguel, a relação é outra: 27% dos usuários do site conseguiram descontos de 15%. 10% obtiveram preços de 15% a 20% inferiores ao anunciado, 7% chegaram entre 20% a 30% a menos na negociação e outros 10% conseguiram alugar o imóvel por 30% a menos do que o preço negociado.

    “http://www.e-konomista.com.br/d/investir-em-imoveis/

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CarlosL 2 de fevereiro de 2016 at 11:38

    *A Sscore Soluções foi alvo em 2012 de investigação da CGU sobre a compra de R$ 3 bilhões em títulos emitidos por incorporadoras imobiliárias, como a OAS.

    A empresa que analisava as garantias oferecidas pelas empreiteiras pertence a André Luiz de Souza, ligado à CUT e ao PT. Souza foi o coordenador do projeto “Moradia” do Instituto da Cidadania, de Lula.

    Em 2012, o Estadão registrou que André Luiz de Souza chegou ao conselho curador do FGTS por indicação da CUT e participou da criação do FI-FGTS.

    Souza tem outros sócios na Sscore: Marcelina Marinho, ex-funcionária da Caixa, e CELSO PETRUCCIO, do Sindicato da Habitação de São Paulo.

    😉

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Louro José 2 de fevereiro de 2016 at 11:44

    Debate: Programa Painel

    30 de janeiro de 2016 por mansueto

    Neste sábado (30 de janeiro de 2016) às 23:00 hs horário de Brasília com reprise as 11:00 da manhã no domingo, Eu, Marcos Lisboa (INSPER) e Luiz Carlos Mendonça de Barros estaremos juntos com o jornalista William Waack no Programa Painel da GloboNews com transmissão pela rádio CBN.

    Se voce não é assinante de TV a cabo pode nos escutar pela CBN e depois o programa fica disponível para download pelos aplicativos da CBN. Esse é o programa de entrevista mais longo da GloboNews, mas para quem participa fica a impressão que poderíamos passar mais duas horas debatendo.

    Espero que gostem do programa. Eu sou fã de carteirinha do apresentador e do programa e procuro assisti-lo todos os sábados ou na reprise de domingo.

    3+
    • avatar
  • CA 2 de fevereiro de 2016 at 11:48

    O desespero do Merin no tópico tem a ver com o fato da MRV ser muito dependente do FGTS, porque ela tem grande parte das vendas relacionadas ao Minha Casa Minha Vida e este programa usa estas verbas. Quanto mais “depenarem” o FGTS, menos ampliações de verba ela vai poder pedir para sustentar a mega especulação que ajudou a promover. Alguns depoimentos sobre a MRV que constam no ReclameAqui:

    Link: http://www.reclameaqui.com.br/4820490/mrv-engenharia/estou-deixando-o-milionario-mais-rico-dinheiro-indo-para-o-b/
    “MRV única construtora do país que vc compra um imóvel por R$ 90 mil, valoriza para R$ 140 mil depois de 3 anos e vc já pagou com o juros uns R$ 160 mil. MRV nunca mais! Maior furada.”

    A declaração acima é de 2013 e muito engraçada, pois traduz bem o grau de ilusionismo praticado: vários depoimentos, das mais variadas construtoras e localidades, desde aquela época dizendo que o caso deles era o “único” que tinha prejuízo, enquanto “todos os outros” estavam “bombando”…

    Link: http://www.reclameaqui.com.br/16179156/mrv-engenharia/ha-6-anos-sem-receber-meu-distrato-com-a-mrv-em-fortaleza-ce
    “Minha reclamação servirá como orientação aqueles que pretendem comprar imóvel da MRV ENGENHARIA, pois comecei a financiar um imóvel desta construtora em 2010 e não pude dar prosseguimento por questões financeiras. Solicitei o DISTRATO com a empresa e a mesma negou em me devolver o dinheiro que havia gasto de entrada para financiar o imóvel. Sendo assim, entrei com uma ação na cidade de FORTALEZA -CE e até hoje, 2016, minha ação não foi julgada.”

    O caso acima é um “pequeno exemplo” do quanto as construtoras estão adiando o reconhecimento dos distratos e o quanto o BURACO é muito maior do que aquele que consta nos relatórios oficiais destas construtoras.

    http://www.reclameaqui.com.br/13136137/mrv-engenharia/distrato-de-imovel-ressarcimento-de-valor-pago
    “Na segunda ligação foi falado um absurdo no qual só poderia ser devolvido o dinheiro da entrada quando o apartamento for vendido novamente, e que seria descontado 50% do valor pago.”

    A situação acima é muito comum, para a construtora manter o caixa aparentemente saudável, pedala com os distratos dos clientes até achar um comprador novo. Como existem super-estoques no mercado como um todo e não consegue revender, gera grandes atrasos neste processo.

    O maior agravante quanto a situações como estas que foram relatadas é para aquelas construtoras que estão mais ameaçadas de se tornarem “quebradas” e sem condições de restituir distratos, continuar obras, etc., onde poderemos ter milhares de famílias prejudicadas..

    Para quem quiser ver mais casos, entre no ReclameAqui e procure por “MRV distrato”, tem em torno de 100 ocorrências, a maioria similar ao que consta acima.

    7+
    • avatar
    • avatar
  • CA 2 de fevereiro de 2016 at 12:01

    Atualizando os números da poupança, da parcela que corresponde ao SBPE e que subsidia crédito barato para grande parte dos imóveis (exceção para o MCMV onde o crédito é barato, mas subsidiado pelo FGTS):

    Link: https://www.bcb.gov.br/pre/SalaImprensa/port/Poupança%20Diária.xls

    Sobre o mês de janeiro/2016, considerando até o dia 27 (atualizado hoje na planilha do BC), ainda estamos com saques maiores do que depósitos (captação liquida negativa) em mais de R$ 12,1 BILHÕES. No dia 27 foram só mais R$ 90 milhões de saques superiores a depósitos.

    Lembrando: quanto menos crédito subsidiado por investimentos de baixa rentabilidade tivermos, mais pressão para reduções de preços dos imóveis, pois os financiamentos vão ficando cada vez mais inviáveis, aumenta ainda mais a distorção entre oferta e procura que é absurda e junto com uma série de outros itens (endividamento das construtoras, crise na economia, etc), garante que não há escapatória para os imóveis a não ser retomar o caminho para que os preços possam voltar a normalidade.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Exterminador de Corvos 2 de fevereiro de 2016 at 12:05

    Aplicação – a quem se interessar
    Entrei em contato com a minha agência do Satã a fim de saber a quantas andam as taxas….tenho um CDB “velho” de 98% e quero algo mais rentável……..a resposta foi (para um valor de 150K)

    CDB – 90%
    LCI – 103% para 06 meses
    LCI – 103,5% para 12 meses

    Satã não trabalha com LCA….

    Pensando no que fazer….parte do dinheiro virá da LCA do B.B. de liquidez diária….

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Azufre 2 de fevereiro de 2016 at 12:16

      LCI 103% para 6 meses, confirma?

      4+
      • avatar
      • avatar
    • Lutando 2 de fevereiro de 2016 at 12:17

      Exterminador de Corvos,
      estão boas demais essas taxas de LCI, estão corretas mesmo?

      4+
      • avatar
      • avatar
    • Lu_CWB 2 de fevereiro de 2016 at 12:20

      Isso no Select? Um amigo meu foi ontem lá e ofereceram pra 100k uma LCI 88% do CDI pra 12 meses.

      3+
      • avatar
      • Exterminador de Corvos 2 de fevereiro de 2016 at 12:32

        Confirmo as taxas, senhores.
        Eu sou segmento Van Gogh, mas por trabalhar em órgão público e a folha de pagamento ser rodada lá, penso que há alguma vantagem ae.
        Solicitei um cálculo pra 100k. A resposta foi que a taxa cai pra 102%.
        Eu achei muito muito boa…

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lu_CWB 2 de fevereiro de 2016 at 12:39

          Mto boa mesmo se tratando do Satã!

          5+
          • avatar
        • Rouxinou 2 de fevereiro de 2016 at 14:22

          Exterminador essa taxa deve ser por conta do argumento que vc mencionou, pois no segmento van gogh estão pagando 81% do Cdi para 12 meses e eu creio que deve ser em todas as agencias do mesmo segmento, se alguém mais tiver outras informações todos agradecem.

          2+
          • avatar
          • avatar
        • Bolha BOSS 2 de fevereiro de 2016 at 14:49

          Sou Van fucker (apelido dentro da empresa) também, vou pesquisar mais sobre esta taxa

          3+
          • avatar
      • Ludovico 2 de fevereiro de 2016 at 13:47

        Eu peguei ontem a 88% pra 6 meses. 65k. Nunca vi 103%!!! Fala pra gente de qual cidade é para podermos argumentar com nossos gerentes!

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Diego F. 2 de fevereiro de 2016 at 13:51

          Tenho quase certeza que 103% é o rendimento calculado em termos do CDB (i.e. quanto precisaria render um CBD para ser igual a esta LCI que não cobra IR).

          15+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • BOLHA JOKER 2 de fevereiro de 2016 at 18:51

            Isso ta com cara de tramóia do gerente, minha sogra foi no bradesco fazer uma LCI saiu com um CDB, pedi pra ela voltar la encerrar a conta e ela fez LCI na CEF.

            0
  • Caipira 2 de fevereiro de 2016 at 12:14

    CVR: casa recém desocupada no centro desse sertão paulista. Imóvel velho, daqueles com sofás de cimento! Valor inicial para aluguel: R$2.500. Nada, então foi para R$2.300,00. NADA! Anunciado agora em R$1.700,00. Continuo acompanhando.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Pao de queijo com cafe 2 de fevereiro de 2016 at 12:23

    Aço sangra, disse rosinha; confirmou Azufre

    ————

    Crise faz Vallourec encerrar a produção de aço no Barreiro

    http://www.otempo.com.br/capa/economia/crise-faz-vallourec-encerrar-a-produ%C3%A7%C3%A3o-de-a%C3%A7o-no-barreiro-1.1224646

    A unidade que atende o mercado externo está em lay off desde o ano passado. Esta unidade atende o mercado interno…

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 2 de fevereiro de 2016 at 12:28

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk


    Levantamentos e Pesquisas
    Mesmo com a queda no preço dos imóveis, demanda segue aumentando
    2 de fevereiro de 2016 Ray Santos 0 Comentário

    Para os especialistas da RealtON, o consumidor está demorando mais para decidir, mas segue comprando.
    Para Rogério Santos, Diretor do primeiro outlet de imóveis novos do país, quem está aguardando os preços caírem ainda mais pode ser surpreendido com a falta de boas opões: “não há como dizer que chegamos ao preço mínimo dos imóveis, mas estamos num patamar que pode ser inigualável no mercado imobiliário”. Da mesma forma, engana-se quem está esperando uma queda ainda maior nos aluguéis: “a ausência de lançamentos pode fazer uma pressão maior sobre os preços uma vez que a demanda vai crescendo de acordo com o crescimento demográfico”, explica Bruno Brunard, Diretor Comercial da RealtON. Os dois concordam que a decisão de compra está demorando mais a acontecer, mas o consumidor continua investindo em imóveis.

    Segundo Rogério, mesmo em momentos de instabilidade política e econômica, a melhor opção de proteção de patrimônio é em ativos duráveis, como os imóveis. Segundo ele, existem muitas pessoas que estão observando o bom momento para compra e não estão deixando de avaliar as opções de adquirir novas unidades, seguindo a máxima de comprar na baixa para ganhar na alta: “essa é uma das boas razões para quem quer achar boas oportunidades no mercado”, enfatiza Rogério, “até quando, ninguém sabe”. Para ele, “até 2017, veremos um equilíbrio entre oferta e demanda e os lançamentos estarão de volta, ou seja, teremos preços mais altos e quem investiu vai começar a ganhar””

    “http://jornaldiadia.com.br/mesmo-com-a-queda-no-preco-dos-imoveis-demanda-segue-aumentando/”

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 2 de fevereiro de 2016 at 12:30

      Tipo assim 50% de desconto?

      ““Os imóveis de estoque têm valor, em média, 30% inferior e ainda entram em promoções isoladas que melhoram ainda mais os preços, gerando oportunidades de compra, especialmente para quem tem dinheiro na mão”, explica Bruno. “

      4+
      • avatar
      • avatar
    • CA 2 de fevereiro de 2016 at 14:27

      Cajuzinha,

      O sub-título da notícia, de que mesmo com os preços caindo a demanda segue aumentando, é contraditória e inconsistente com o conteúdo da matéria. Contraditória porque a lei de oferta e procura diz que a queda dos preços normalmente estimula a demanda (na explosão de uma bolha, por ser situação anormal, isto não ocorre) e inconsistente com o conteúdo porque nota-se um visível desespero em tentar convencer as pessoas a comprar via chantagem de que “se não comprar agora, preços podem subir em 2017”, o que não faz sentido para uma “demanda crescente”, sem contar que não há nenhum fato ou dado que justifique esta “tese” da demanda crescente, ao contrário, os relatórios das construtoras e TODAS as pesquisas apontaram quedas na demanda, nas mais variadas localidades.

      A velha estratégia de tirar o corpo fora pode ser observada no seguinte trecho: “não há como dizer que chegamos ao preço mínimo dos imóveis…”

      Desta forma, se alguém disser que comprou um imóvel por indicação dele de que agora seria o melhor momento, ele poderá lembrar a pessoa quanto a ressalva acima e de que ele não garantia nada.

      Na Espanha o ridículo era que todos os meses tinha uma manchete no jornal falando que aquele era o melhor mês para comprar, que o preço não ia baixar mais que aquilo, aí o preço baixava e faziam nova “promessa”…

      Abaixo outro trecho, com PROMESSAS que já são feitas desde 2012, sempre com previsão que “no ano seguinte” irá melhorar:

      “Para ele, “até 2017, veremos um equilíbrio entre oferta e demanda e os lançamentos estarão de volta, ou seja, teremos preços mais altos e quem investiu vai começar a ganhar”””

      Por que desde 2012, apesar de constantes reduções em lançamentos, a distorção entre oferta e procura não para de aumentar? O motivo é que a maioria das vendas FALSAS na planta ocorre no lançamento (explicações em comentário anterior), como reduzem os lançamentos, as vendas caem mais ainda.

      Vejam no tópico anterior, como uma redução drástica dos lançamentos em 2014 fez com que as vendas despencassem em São Paulo e o prazo para vender os imóveis mais que dobrasse de 2013 para 2014, isto com base em dados do próprio SECOVI SP.

      Eles vão mentir e inventar estórias enquanto existirem pessoas que puderem cair no “conto do vigário”, só que destes INCAUTOS, os que realmente tem condições de comprar um imóvel representam uma parcela ínfima e que não afeta em nada as distorções existentes, que não param de crescer.

      3+
      • avatar
  • Pao de queijo com cafe 2 de fevereiro de 2016 at 12:28

    Chupa que é de uva.

    Conheço um pouco a área, quantidade fenomenal de imoveis fechados…

    fernandobhz

    CVR

    Em agosto/2015 minha empresa (TI) ocupava um andar (190m2) no Sta Efigênia em BH. Pagávamos R$ 6.200,00 de aluguel, R$ 2.200,00 de condomínio, e pagávamos R$ 350,00 por garagem extra.

    Tivemos uma redução grande (24 para 14 pessoas) devido ao cancelamento de projetos e propusemos à proprietária uma redução do valor de aluguel para R$ 4.500,00 pois o valor estava acima de nossa nova realidade.

    Sua resposta foi “impossível”. Ela sugeriu um desconto de R$ 600,00 no aluguel até o final do ano de 2015 e depois voltaria ao normal.

    Mudamos em setembro/2015, para um lugar menor (85m2) há 5 quadras do endereço antigo, mais perto do metrô, pagando R$ 1.800,00 de aluguel, R$ 495,00 de condomínio e R$ 200,00 por garagem extra. Está nos atendendo super bem. Gastamos menos de R$ 5K no processo da mudança.

    Hoje a proprietária do imóvel anterior mandou um e-mail para todos os condôminos do prédio antigo, falando que as salas (são duas no andar, tivemos que reconstruir a parede dividindo o andar por exigência dela) estão para alugar por R$ 1.500,00 cada, e que aluga as garagens separadamente também. R$ 6.200,00 para R$ 3.000,00. Será que o valor do condomínio está pesando no orçamento dela?

    30+
    7+
    • avatar
    • avatar
  • Pao de queijo com cafe 2 de fevereiro de 2016 at 12:30

    DRN,
    Tou aqui pensando sobre isso, vou postar umas coisas…
    Mas taí uma visão legal: com base nesses custos, vc ve chance de reconfigrar seu negócio, cortando os mesmos digamos, pela metade?

    DRN

    Nem vou falar de salários, bolsas, VTs, VRs, DAS, Cafés, energia elétrica, manutenção, equipamentos, INSS, FGTS, plano de saúde, contribuições sindicais,custo de oportunidade do dinheiro empatado no imóvel, etc.

    5+
    2+
    • avatar
    • avatar
  • Pao de queijo com cafe 2 de fevereiro de 2016 at 12:32

    Que manhã de sol bonita aqui em BH.

    Até me dá a sensação de que vai…

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Bruno.12 2 de fevereiro de 2016 at 13:05

      O que anda achando dos preços de alugueis residenciais em belzonte?

      2+
      • avatar
  • The End 2 de fevereiro de 2016 at 12:35

    Há 42 anos, Pedro Augusto da Silva faz uma pausa na vida de pescador para se dedicar ao aluguel de imóveis para o Carnaval em Olinda (PE). Ele já chegou a locar 70 casas em anos anteriores e hoje lamenta que, às vésperas da folia, tem mais de 30 ainda desocupadas, todas no centro histórico.

    Pedro também tem se deparado com devoluções de imóveis que estavam praticamente com contrato fechado.

    “Não chega a 10% ainda, mas é um número alto de desistências. Em mais de 40 anos, eu não lembro ter vivido um ano tão ruim”, afirma.

    http://alalao.blogfolha.uol.com.br/2016/02/02/fantasias-encalham-e-sobram-casas-para-aluguel-no-carnaval-do-recife/

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • The End 2 de fevereiro de 2016 at 12:44

      A Cajuzinha tinha colocado no final do tópico passado. Não tinha visto.

      4+
      • avatar
      • Manco_SP 2 de fevereiro de 2016 at 13:58

        Olha aí promoção top para o carnaval no Guarujá, mas corram que são os ultimos ingressos!!!! ‘http://imgur.com/04MHqUp

        O legal são os comentários do tipo “quem comprou antecipado se ferrou?”, qualquer semelhança é pura coincidência dos que compram na planta.

        1+
        • avatar
  • Cajuzinha 2 de fevereiro de 2016 at 12:35

    “02/02/2016 12h12 – Atualizado em 02/02/2016 12h12
    Estaleiro Brasfels começa a demitir funcionários em Angra dos Reis, RJ
    Cerca de 1,5 mil trabalhadores devem ser desligados nos próximos dias.
    Cortes são pela falta de pagamento da Sete Brasil, maior cliente da empresa.”

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Palmeirense Bolhudo 2 de fevereiro de 2016 at 12:44

    OFF – Conta Digital BB
    Por favor, alguem ai sabe como altero o limite de tranferencia on line para outras contas? Tentei alterar pela internet, mais não encontrei opção, ja liguei no atendimento e informaram que e so pessoalmente na agencia.

    1+
    • avatar
    • Crocs 2 de fevereiro de 2016 at 12:58

      Palmeirense,

      Tente este caminho: acesse sua conta BB Digital -> do lado esquerdo Meus Limites -> Personalização

      Em personalização vc pode “personalizar/ajustar” 3 limites: saques, pagamentos e trasnferências

      Vc só poderá ajustar até um certo ponto que o BB libera para cada um. Se não conseguir, vá até a agência e fale com o gerente. Fiz a personalização e subiu um pouco dos 3 limites citados, mas não me agradaram, então fui à agência e resolvi a parada! É sussa!

      2+
      • avatar
      • Azufre 2 de fevereiro de 2016 at 13:07

        É que quem tem conta digital paga para ir à agência

        1+
        • avatar
        • Crocs 2 de fevereiro de 2016 at 13:29

          Azufre,

          Tenho conta digital BB, fui à agência (falar com o gerente) e não paguei nada! Fui umas 3 ou 4 vezes, todas elas para cadastrar e/ou alterar senhas e ajustar limites (aqueles citados acima). Também já fui à boca do caixa e fiz depósitos em espécie e não me cobraram. também já fiz movimentações na boca do caixa via banco postal/agência dos correios e não paguei nada. Percam o medo de “pagar” alguma coisa. No início, até que as senhas e limites sejam ajustados, não vejo problemas nisso. E boa sorte!

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Azufre 2 de fevereiro de 2016 at 16:19

            Bom saber!

            1+
            • avatar
    • Palmeirense Bolhudo 2 de fevereiro de 2016 at 13:54

      Eu fui nos meus limites, porem ainda e baixo, infelizmente vou ter que ir ate agencia, questionei o atendente hoje sobre cobranca se eu fosse na agencia e tivesse atendimento pessoal, ele disse que nao vai ter cobrança, o BB e como o Brazil uma zona mesmo, uma conta digital que voce precisa ir ate agencia, a conta digital do Ytau nao e bem melhor, o que tem na internet voce resolve por telefone, liguei e aumentaram meu limite sem enrolação.

      Obrigado pelas dicas!

      2+
      • avatar
      • Crocs 2 de fevereiro de 2016 at 14:13

        Olha Palmeirense, não conheço a iConta Itaú, mas se é possível resolver tudo pela internet ou pelo 0800, parabéns para eles. Como eu relatei, o BB permite algum grau de ajuste, mas não é o ideal.

        Assim, ir à agência é o que resta. Eles alegam até motivo de segurança para tal procedimento. Dizem que um criminoso poderia alterar seus limites e fazer fraudes “robustas” no caso de roubo da sua senha. De qualquer forma, vá à agência direto no gerente e resolva isso, depois é tudo sussa!

        3+
        • avatar
        • avatar
      • Palmeirense Bolhudo 2 de fevereiro de 2016 at 17:51

        Errata:
        a conta digital do Ytau e bem melhor, o que tem não internet voce resolve por telefone, minha conta no Ytau e digital tambem
        Pensando pelo lado da segurança, sim voce tem um pouco mais de segurança tendo que ir ate a agencia, obrigado pela informações!

        2+
        • avatar
  • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 12:53

    De outubro a dezembro são meses de contratação de temporários, que são demitidos em janeiro.
    Mas de acordo com o CAGED, em outubro foram demitidos 449K, em novembro foram 555K e em dezembro 596K.
    Será que em janeiro será mais de 1 milhão?

    “http://acesso.mte.gov.br/caged_mensal/principal.htm

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 12:57

      Quando implantarem a nova metodologia de medir o desemprego, provavelmente irá dobrar.

      “http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/TRABALHO-E-PREVIDENCIA/503116-REGRAS-DA-OIT-PARA-PESQUISAS-DE-DESEMPREGO-NO-PAIS-SAO-APROVADAS-POR-COMISSAO.html

      A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 2126/15, do deputado Daniel Coelho (PSDB-PE), que obriga os órgãos responsáveis por pesquisas de emprego e desemprego no Brasil a seguir os parâmetros recomendados por uma resolução da Organização Internacional do Trabalho (OIT) de 2013.
      O texto determina que os órgãos como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) não poderão considerar empregadas as pessoas sem ocupação profissional remunerada em dinheiro que participam de programas de transferência de renda, como o Bolsa Família. Além disso, o projeto determina que somente será considerada empregada a pessoa que recebe o pagamento em dinheiro, conforme estabelece o artigo 463 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 12:58

        Segundo o relator, o objetivo do projeto é obrigar os institutos de pesquisa a adotarem os parâmetros internacionais de emprego e desemprego. Eurostat, organismo estatístico da União Europeia, por exemplo, já está implementando as regras da resolução da OIT.

        Segundo o autor do projeto, o IBGE considera ocupada, para fins estatísticos, a pessoa que participe de programas de transferência de renda ou que tenha trabalhado pelo menos uma hora completa na semana de referência e sido paga em dinheiro, produtos, mercadorias ou benefícios (como moradia, alimentação e roupas).

        Outros casos
        O projeto também exclui do conceito de empregado as seguintes situações:
        – pessoas que recebam remuneração abaixo do valor do salário mínimo;
        – aprendizes e estagiários que trabalham sem pagamento em espécie;
        – participantes em programas de treinamento ou esquemas de retreinamento, associados a programas de promoção, quando não engajados no processo produtivo da unidade econômica;
        – pessoas que são requisitadas a realizar trabalhos como condição para receber benefício social do governo, tal como seguro-desemprego;
        – pessoas com empregos sazonais durante a baixa temporada, se elas interromperem a execução das tarefas e obrigações do emprego.

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Bruno.12 2 de fevereiro de 2016 at 13:03

    Bolhistas, pretendo me casar em 2017 (sem festas opressoras e etc). Acham que será o ANO para alugar um imóvel? Pq este ano já esta uma maravilha, fico pensando se irá continuar neste ritmo. Sou de BH.

    4+
    • avatar
    • MINEIRO SPY 2 de fevereiro de 2016 at 13:06

      Acho que 2018….estou nessa expectativa.
      Mas confesso que, quanto mais poupo e recebo de juros, mais resistente fico em comprar imóvel, mesmo com condição para tal. Os números terão que falar por si só para motivar a desembolsar algo por tijolo próprio.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Bruno.12 2 de fevereiro de 2016 at 17:01

        Obrigado por compartilhar sua ideia! Acho que não consigo enrolar a Dama até 2018 kkkkkk

        1+
        • avatar
  • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 13:08

    Relatório do DIEESE com um gráfico surpreendente sobre a “Necessidade de Financiamento do Setor Público ” (gráfico 1)
    “http://www.dieese.org.br/notatecnica/2016/notaTec154inflacao.pdf

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 13:08

      Título do relatório: Por que a inflação não cai com o país em recessão?

      3+
      • avatar

      • Azufre 2 de fevereiro de 2016 at 13:26

        Tinha que ser do DIEESE

        Se recessão por recessão baixasse inflação, a década de 1980 não teria sido o que foi

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Unreal_Estate 2 de fevereiro de 2016 at 13:43

      Gostei da leitura, mas só faltou ser escrito com letras vermelhas. kkk
      Até menção à luta de classes o texto contém, seus “rentistas opressores”!
      Dá uma olhada na última página do arquivo e veja quem assina o documento.

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 2 de fevereiro de 2016 at 13:16

    “ostado em 02/02/2016 12:49 / atualizado em 02/02/2016 13:14
    Agência Estado
    Com a piora das contas públicas e de outros indicadores da economia brasileira, será difícil para a equipe econômica segurar a perda do grau de investimento pela agência de classificação de risco Moody’s, que desembarcou nesta terça-feira em Brasília para uma nova avaliação do País, na véspera do feriado do carnaval.

    A avaliação é de integrantes do próprio governo ouvidos pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que destacam ainda que o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, terá o desafio de lidar com a desconfiança das agências em relação aos rumos que ele dará à condução da política econômica. Se confirmado o prognóstico, será a terceira das grandes agências a retirar o grau de investimento do País, acompanhando Standard & Poor’s e Fitch.”

    2+
    • avatar
    • avatar
    • CA 2 de fevereiro de 2016 at 14:29

      Cajuzinha,

      Só para se ter uma ideia de como o segmento imobiliário está ruim, a Moody´s, que é sempre das mais atrasadas dentre as agências de avaliação de risco, já baixou o rating de mais algumas construtoras na quarta-feira passada e no caso do Brasil, com toda a nossa situação atual e prevista, ainda não baixou o rating…

      2+
      • avatar
  • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 13:17

    Mapa de imóveis em leilão
    SP(637) – ‘http://www.premiumleiloes.com.br/leiloes/map.php?Id=2265
    RJ(208) – ‘http://www.premiumleiloes.com.br/leiloes/map.php?Id=2024
    JP(87) – ‘http://www.premiumleiloes.com.br/leiloes/map.php?Id=1849
    CG(83) – ‘http://www.premiumleiloes.com.br/leiloes/map.php?Id=1825
    BH(79) – ‘http://www.premiumleiloes.com.br/leiloes/map.php?Id=66

    4+
    • avatar
    • avatar
    • MINEIRO SPY 2 de fevereiro de 2016 at 13:39

      Tá bem caro ainda, pelo menos em bh

      1+
      • avatar
    • Bolhicio 2 de fevereiro de 2016 at 14:37

      Achei caro no Hell tb

      2+
      • avatar
  • FabianoSJC 2 de fevereiro de 2016 at 13:38

    Segue reportagem do jornal local aqui de São José dos Campos , devolução de imoveis na “pranta” aumentando … A coisa ta feia.

    “http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/link-vanguarda/videos/t/edicoes/v/sao-jose-tem-imoveis-devolvidos/4781241/

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Ludovico 2 de fevereiro de 2016 at 13:45

    OFF –
    Pessoal, sofisa com lastro de LCI 93% 1 ano e 94% 2 anos!!

    3+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Totonho 2 de fevereiro de 2016 at 13:50

      No site consta como “Temporariamente esgotado” (LCI e LCA).

      1+
      • avatar
    • Ludovico 2 de fevereiro de 2016 at 13:53

      Acho que não, faz 10 minutos que vi e peguei um pouco pra 1 ano. A LCA está esgotada, mas a LCI não!

      2+
      • avatar
      • avatar
      • deuruim 2 de fevereiro de 2016 at 15:14

        SOfisa cobra alguma taxa de manutenção?

        1+
        • avatar
        • RecebendoJuros 2 de fevereiro de 2016 at 15:45

          Não. Nem taxa de TED na hora de tirar o dinheiro de lá.

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • mestre dos magos 2 de fevereiro de 2016 at 14:47

      Peguei LCA da Cargil por 93%, prazo 120dias, na rico. Bem melhor que ficar um ano sem liquidez.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 13:48

    NÚMEROS APOCALÍPTICOS

    A produção da indústria de bens de capital caiu 25,5% em 2015 ante o ano anterior, informou o IBGE. Apenas em dezembro, a produção de bens de capital recuou 8,2% ante novembro, na série com ajuste sazonal. Em relação a dezembro de 2014, houve diminuição de 31,9%.

    “http://noticias.r7.com/economia/producao-industrial-cai-83-em-2015-no-pior-resultado-ja-medido-pelo-ibge-02022016

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Totonho 2 de fevereiro de 2016 at 13:48

    OFF investimentos

    Fui olhar as opções de Letras no BB e fiquei estarrecido, em especial pela confiança do BB no mercado imobiliário:
    – LCI: 70% do CDI -> reduziram em 10%…
    – LCA: 80% do CDI -> reduziram em 4%…

    Que raios de remuneração é esta, especialmente a do LCI?
    Tenho procurado em outros bancos e nada. Nem no Sofisa tem disponível.

    Recomendam algum menos ruim, sem ser nestes bancos desconhecidos?
    Abs!

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Exterminador de Corvos 2 de fevereiro de 2016 at 13:53

      Calote à vista ?

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Crocs 2 de fevereiro de 2016 at 14:04

        O BB é osso pra pagar bons retornos, isso é fato! Tenho duas teorias:

        1 – Estão apostando na queda da taxa de juros SELIC; ou

        2 – Estão apostando na tributação das LCIs/LCAs.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • mestre dos magos 2 de fevereiro de 2016 at 14:52

          Nas tuas duas opções seria justamente o contrário. Se eu baixo o percentual do CDI é por que eu acho que vai aumentar o DI. Se tributarem o rendimento, essas letras vão ficar bem pior que a poupança, e se a selic diminuir com essas taxas também vai ficar pior. Logo ao que tudo indica, na minha opinião a rentabilidade tende a aumentar, ou o banco está mesmo é aproveitando que essas letras viraram modinha, e a maioria do bananense nem sabe o que é x% do CDI, e estão aproveitando para abocanhar uma parte.

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Awulll 2 de fevereiro de 2016 at 16:13

            Eu acho que simplesmente ninguém mais pega crédito e eles tão cagando pra LCI. Por 70% é melhor botar na poupança mesmo

            7+
            • avatar
            • avatar
            • Exterminador de Corvos 2 de fevereiro de 2016 at 16:28

              Também acredito que a questão seja essa. Talvez o quadro quando o gobierno, na canetada, derrubar a selicosa. Daí os incautos que acham que perderam o bonde da história não vão querer perder a oportunidade novamente e vão pegar todo o crédito que puderem. E assim o crédito enxuga novamente, daí os bancos passam a remunerar melhor os novos contratos atrás de dinheiro novo pra sardinhada….
              Fato é que estou pegando os contratos com taxas atraentes. Eu estava inseguro quanto à taxação das LCA/LCI, mas agora estou confiante que contratos já em curso não serão atingidos pela taxação. O segundo semestre, após a rejeição da CPMF, espero, ditará o ritmo dessa coisa.

              3+
              • avatar
              • avatar
              • Awulll 2 de fevereiro de 2016 at 16:34

                Se fossem taxar não precisam baixar os percentuais.
                Deveriam é manter ou aumentar pra pescar futuros pagamentos de IR. O Levy chegou a propor taxação, mas ele já caiu.
                Não me parece uma medida popular e essa merda de governo tá se cagando toda de perder o pouco popularidade que supostamente tem.
                Quanto à CPMF, acho que pode rolar. A câmara e o congresso sempre foram abertas a chantagens e isso não mudou.

                2+
                • avatar
    • Underground 3 de fevereiro de 2016 at 11:38

      Conversando com um Gerente amigo meu, ele disse que as LCs estavam atrativas demais e que muitos clientes estavam migrando de outros produtos do banco e portanto tiveram que baixar as %s.

      0
  • Louro José 2 de fevereiro de 2016 at 13:56

    A parte dois do filme de terror

    O Comitê de Política Monetária do Banco Central decidiu manter nesta quarta-feira a taxa básica de juros em 14,25%. O resultado desta importante reunião de Comitê ficou ofuscado por mais um episódio negativo à imagem do Banco Central. O presidente da autarquia, Alexandre Tombini, quebrou o período informal de silêncio que antecede as reuniões do Copom ao publicar uma nota polêmica.

    Na manhã da terça-feira do dia 19 de janeiro, o FMI (Fundo Monetário Internacional) publicou seu Relatório de Perspectiva Econômica Global, no qual projetou retração de 3,5% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil este ano. Cabe ressaltar que a estimativa do FMI está praticamente em linha com a última projeção de 2,99% de retração do PIB brasileiro constatada no Boletim Focus desta semana.

    Mesmo assim, por algum motivo desconhecido, Tombini se mostrou surpreendido com as novas projeções do FMI. Para os agentes e demais participantes do mercado, a surpresa foi ver o presidente da autoridade monetária publicar uma nota avaliando como significativas as revisões das projeções de crescimento para o Brasil feitas pelo FMI.

    Ao final da nota, Tombini ressalta que “todas as informações econômicas relevantes e disponíveis até a reunião do Copom são consideradas nas decisões do colegiado”. Esse último parágrafo provocou forte volatilidade nos contratos de juros futuros, pois o Banco Central havia conduzido as expectativas do mercado para uma alta de 0,50 p.p. da taxa Selic na reunião de Comitê dos dias 19 e 20 de janeiro. Mas após a publicação desta nota, os 0,50 p.p. de aperto foram descartados e o nível de tensão subiu no mercado.

    A nota do presidente do Banco Central está recheada de polêmica. Além da surpresa de Tombini não ter sido compreendida pelo mercado, que já esperava uma retração semelhante para o PIB deste ano, em tese não havia necessidade de o presidente da autoridade monetária publicar uma nota afirmando que “todas as informações econômicas relevantes e disponíveis até a reunião do Copom são consideradas nas decisões do colegiado”, pois as decisões de política monetária são justamente respaldadas por todas as informações econômicas relevantes e disponíveis…

    Outra curiosidade está na rapidez da publicação da nota no site do Banco Central, pouco tempo depois da divulgação das projeções do FMI. Tombini leu com devida atenção as inúmeras informações relevantes presentes no Relatório de Perspectiva Econômica Global, processou todos esses dados, produziu um raciocínio, transcreveu um comunicado de alto impacto (portanto, cada vírgula foi muito bem colocada, o que também demanda tempo) e autorizou sua publicação no site do Banco Central.

    Comparativamente, tudo isso parece ser muito mais rápido do que um pit stop de Fórmula 1 e, consequentemente, levanta suspeita de que a decisão já havia sido tomada anteriormente. Tombini, talvez ciente de que relatório do FMI traria revisão negativa ao PIB brasileiro, já que a projeção do relatório anterior estava bem defasada pelo tempo, poderia estar, eventualmente, com uma espécie de rascunho praticamente pronto para ser publicado antes mesmo da divulgação do relatório do FMI. Essa especulação ganhou força pelo fato de Tombini ter se encontrado com a presidente Dilma Rousseff na segunda-feira, 18, numa reunião que não constou na agenda oficial.

    Lamentavelmente volta-se criar suspeita no mercado de que a política monetária é conduzida (ou sofre forte influência) pelo Palácio do Planalto. Esse mesmo receio recai, também, sobre a condução da política econômica. Nelson Barbosa começa fazer declarações incompreensíveis, relembrando os velhos tempos de Guido Mantega como ministro da Fazenda.

    Nesta última segunda-feira, Barbosa afirmou não enxergar contradição no combate à inflação pelo Banco Central e, ao mesmo tempo, na melhoria de crédito direcionado. Algo estarrecedor. Por sinal, esse tipo de pensamento (ou ideologia, que tem resultado em atitudes e estratégias falhas e destruidoras dos fundamentos econômicos) é um dos principais causadores do longo período de inflação persistentemente elevada no Brasil.

    Inevitavelmente, as sinalizações emitidas pelo Banco Central e Ministério da Fazenda nos fazem lembrar do filme de terror transmitido pela nova matriz econômica, implementada no primeiro mandato do governo Dilma.

    Com o retorno da ideologia que destruiu os fundamentos econômicos do País, o brasileiro se mantêm apreensivo, pois sabe que a parte dois desse filme de terror já começou.

    No mercado de capitais, poucas novidades. A bolsa de valores permanece vendida, embora com sinalização de esgotamento no curtíssimo prazo. Destaque para a possibilidade de retorno de prêmios atrativos nos contratos de juros futuros da ponta longa, devido à deterioração das expectativas para a inflação.

    Nos Estados Unidos, o mercado acionário também permanece vendido, com sinalização de esgotamento da pressão no curtíssimo prazo. Já a tendência de alta de médio prazo está ameaçada.

    5+
    • avatar
    • Pao de queijo com cafe 2 de fevereiro de 2016 at 17:08

      Louro, esse Nelson…
      O Mercado diz: quem é esse m. ????????

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Louro José 2 de fevereiro de 2016 at 13:56

    Festival de erros de diagnóstico

    As medidas anunciadas ontem no Conselhão poderão prolongar o sofrimento da economia brasileira por mais algum tempo. Os velhos erros cometidos no passado estão de volta, mostrando a incrível capacidade do governo em fazer diagnósticos errados.

    Sob o respaldo de uma ideologia ridicularizada pelo mercado, o governo decidiu novamente recorrer à oferta de crédito na tentativa de impulsionar a economia. O pacote de crédito de 83 bilhões de reais, com possibilidade de utilização de recursos do FGTS, foi anunciado ontem sem qualquer detalhe relevante, mas com uma suspeita de que os beneficiados por taxas de juros possivelmente menores, entre outras generosidades, serão os velhos e conhecidos amigos do rei.

    Obviamente, grupos que supostamente estariam compondo o círculo dos amigos do rei aplaudiram as medidas anunciadas e as direções sinalizadas pelo governo. Enquanto isso, o resto do País que se vire para trabalhar num cenário econômico desafiador, recorrendo às taxas de juros exorbitantes nos momentos de fraqueza ou necessidade.

    Tal como ocorreu no passado, quando a nova matriz econômica foi colocada em prática pela primeira vez, o ministro da Fazenda (agora Nelson Barbosa) segue repetindo que as injeções de crédito não pressionam a inflação. Aberrações econômicas semelhantes, declaradas por diferentes ministros, mostram que as decisões continuam partindo de outro lugar.

    A flexibilidade fiscal também está claramente ativa. Durante o Conselhão, Barbosa propôs estabelecer uma banda para a meta fiscal, curiosamente no mesmo dia em que foi divulgado o maior déficit primário da história.

    O Banco Central também vai contribuir com sua parcela de flexibilidade, na inflação. A ata divulgada ontem se mostrou um show de desculpas esfarrapadas para manutenção da taxa básica de juros, mesmo com as projeções da autoridade monetária apontando para elevação da inflação, tanto em 2016 quanto em 2017.

    O fato técnico e concreto (elevação nas projeções de inflação) foi descartado pelo Banco Central na implementação da política monetária. Por outro lado, a maioria dos membros do Copom considerou que as incertezas externas, tais como preocupação com o desempenho da economia chinesa e evolução dos preços do petróleo, foram determinantes para decisão de manter a taxa Selic em 14,25%.

    Buscar incertezas no cenário externo, injustificáveis à inflação doméstica e condução da política monetária, não é uma novidade ao Banco Central da era da nova matriz econômica. Na ata de reunião dos dias 30 e 31/08/2011, quando o Copom decidiu cortar a taxa Selic de 12,50% para 12,00% ao ano, iniciando um ciclo de afrouxamento monetário no qual levou a taxa básica de juros aos 7,25% ao ano em outubro de 2012, é possível encontrar trechos como: “Também se apresentam como importantes fatores de contenção, a substancial deterioração do cenário internacional” ou “Dessa forma, o Comitê avalia que o cenário internacional manifesta viés desinflacionário no horizonte relevante”.

    Entre agosto de 2011 a dezembro de 2015, o IPCA acumulou expressiva alta de 35,14%. O Banco Central pode tentar esconder sua incompetência, mas os números são cruéis, pois revelam uma falha, utilizando a palavra da presidente Dilma Rousseff, estarrecedora.

    Após a sinalização de retorno da nova matriz econômica, emitida pelo governo no final do ano passado, o início de 2016 é marcado por mais um festival de erros de diagnósticos. Os mesmos erros que nos levaram ao atual atoleiro.

    A grande diferença, agora, é que a situação econômica é tão complicada que não dá mais para empurrar com a barriga. A inflação atingiu dois dígitos, o rombo fiscal é insustentável, a inadimplência está mais alta e a confiança está mais baixa. O governo decepcionou mais uma vez, não só por insistir nos erros do passado, mas, principalmente, por fugir da responsabilidade de propor as necessárias reformas estruturais.

    No ambiente externo, o FED (Federal Reserve – Banco Central dos Estados Unidos) continua se mostrando um exemplo de eficiência na comunicação com o mercado. A FFR (Federal Funds Rate – taxa básica de juros) se manteve estável entre 0,25% a 0,50% na reunião de Comitê realizada nesta semana, confirmando o gradualismo na política de aperto monetário.

    O recuo da taxa de juros da Treasury de 10 anos (título público do Tesouro norte-americano) para a faixa dos 2,00% ao ano mostra o sucesso na estratégia do FED, inviabilizando oscilações ascendentes abruptas na curva de juros futuros.

    Mais do que isso, a curva dos juros futuros se mantêm descendente desde que a FFR subiu de zero a 0,25% para 0,25% a 0,50% ao ano, revelando movimento comprador intenso nas últimas semanas/meses. Contribuiu para corrida às Treasuries o aumento da tensão nas principais praças financeiras globais, o que provocou fuga de ativos de risco para a segurança.

    O forte movimento de alívio nas Treasuries também abriu espaço para recuo nas taxas de juros dos títulos da dívida soberana em outras praças, incluindo a de países vulneráveis, como o Brasil. Isso explica o fato de as taxas brasileiras estarem despencando mesmo com os novos sinais de deterioração do quadro doméstico.

    Além disso, o BoJ (Banco do Japão) reforçou o viés comprador nesta sexta-feira ao anunciar, inesperadamente, taxa de juros negativa em 0,1% sobre os depósitos que as instituições financeiras detêm no banco. A decisão apertada (5 votos a favor e 4 contra) mostra uma autoridade monetária dividida, porém pressionada a tomar mais medidas de impulso para que a recente tensão no mercado financeiro global não contamine a necessária confiança entre empresários e consumidores para que a economia possa sair da deflação.

    Os principais mercados de ações globais seguem trabalhando movimento de recuperação no curtíssimo prazo. Nos Estados Unidos, o índice Dow Jones já se aproxima da linha central de bollinger, ainda sem sinalização de retorno predominante da força vendedora.

    O PIB norte-americano anualizado do quarto trimestre subiu 0,7%, um pouco abaixo da previsão de 0,8% dos analistas, dando respaldo à política monetária gradualista tocada pelo FED.

    Na zona do euro, destaque para o aumento da inflação de 0,2% em dezembro para 0,4% em janeiro, ambas na comparação com o ano anterior. Já o núcleo de inflação subiu de 0,9% em dezembro para 1,0% em janeiro. Apesar de serem números ainda muito baixos e distantes do centro da meta, revelam importante sinal de aceleração da pressão inflacionária.

    Seguindo a mesma direção dos principais índices acionários globais, o Ibovespa segue trabalhando movimento de alívio, já conseguindo realizar teste na linha central de bollinger, mostrando predomínio da força compradora no curtíssimo prazo.

    Algumas praças que caíram em intensidade semelhante ao tombo do Ibovespa nos últimos meses, tal como a mexicana, já conseguiram superar a linha central de bollinger no gráfico diário, abrindo espaço para manutenção do movimento de alívio nos próximos dias.

    2+
    • avatar
    • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2016 at 20:53

      Ibovespa bateu hoje 38.500 pontos.
      As ações da Petrobras e da Vale também sofreram uma drástica desvalorização. As ações ordinárias da estatal (PETR3) recuaram 8,51%, a R$ 6,02, enquanto as preferenciais (PETR4) caíram 8,89%, a R$ 4,30. Já as ações ordinárias da Vale (VALE3) tiveram incrível baixa de 9,47%, cotadas a R$ 8,6, ao mesmo tempo em que sua preferenciais caíram 9,38%, a R$ 6,57.

      2+
      • avatar
      • avatar
  • Manco_SP 2 de fevereiro de 2016 at 13:59

    Olha aí promoção top para o carnaval no Guarujá, mas corram que são os ultimos ingressos!!!! ‘http://imgur.com/04MHqUp

    O legal são os comentários do tipo “quem comprou antecipado se ferrou?”, qualquer semelhança é pura coincidência dos que compram na planta.

    3+
    • avatar
    • avatar
  • carioca_real 2 de fevereiro de 2016 at 14:58

    Alguem sabe quando sai o FINGEZAP com o sangramento de Janeiro?

    3+
    • avatar
    • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 15:11

      Who cares?

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Burbuja 2 de fevereiro de 2016 at 15:01

    CVR: porteiro do meu prédio, que apenas cumprimento no dia a dia, me pediu 20 reais emprestados no sábado. Tem futuro isso?

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 15:10

      Geralmente é 50,00 pro gás. kkkk

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroMG 2 de fevereiro de 2016 at 16:01

        Putz…me pediram 20,00 final do ano passado tbm…para completar o valor do gás. O cara não ficou 2 meses no emprego. Não emprestei, claro.

        3+
        • avatar
        • avatar
  • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 15:12

    Gente LCI e LCA é banco pequeno. Banco grande tem LCI pagando bem no Santander e só.
    P.S. Encerrei conta Uniclass no Itaú.
    PMJ !

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Exterminador de Corvos 2 de fevereiro de 2016 at 15:19

      Mais ou menos, From…
      Postei acima que fui me informar no Satã sobre as LCI…..e tenho, documentado, email, a tonta da gerente falando em 102%…..
      Mandei aplicar o dinheiro que eu passava lá pra assinar o contrato. Ah se arrependimento matasse….chego lá e o percentual é 81%…disse que foi erro de digitação no email…..que ia consultar a MESA pra estornar a operação. Já deixei avisado: ou o dinheiro retorna onde estava ou no Satã não vai ficar.
      A rigor, 98% num CDB é mais ou menos a LCI de 81%, mas nego não vai se perfazer às minhas custas. Conversinha pra boi dormir esta. Antes eu deixava o $$ lá no CDB ou então.
      Sendo assim……mero boato, de mau gosto ainda senhores, essa história de LCI a 102%….estava muito bom pra ser verdade mesmo.
      E o boboca aqui caiu feito um pato. Falhei ao não lembrar do segundo axioma….

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Diego F. 2 de fevereiro de 2016 at 15:27

        Erro nada, colocaram como eu disse ali em cima: rendimento comparado com o CDB. Já vi a CEF fazendo isso também para enrolar os incautos.

        CDB 6 meses 102% = 81% após IR.

        3+
        • avatar
        • Rouxinou 2 de fevereiro de 2016 at 15:46

          Pessoal eu concordo com vcs que é uma taxa baixa 81% do cdi para lci ou lca, mas a pergunta é a seguinte seria mais confiavel investir cem mil reais em uma corretora ou banco pequeno ou em um banco grande como o santander? Com toda sinceridade eu fico com o pé atrás ou seja com medo mesmo de um aporte desses.

          2+
          • avatar
          • RecebendoJuros 2 de fevereiro de 2016 at 16:04

            Se você tem 100 mil ovos, por que coloca-los todos numa mesma cesta ? Que tal colocar 10 mil numa cesta pequena que te pagará 200 ovos a mais de juros em 1 ano ?
            Se você tem 1 milhão de ovos, por que não colocar 100 mil deles numa cesta pequena ?

            3+
            • avatar
            • avatar
      • Ludovico 2 de fevereiro de 2016 at 15:39

        Eu quase liguei pra minha agora à tarde para perguntar dessas taxas tão diferentes! Valeu pelos esclarecimentos!

        2+
        • avatar
        • Exterminador de Corvos 2 de fevereiro de 2016 at 15:46

          A pegadinha, vou falar assim pra não dizer que foi má-fé mesmo, é que eu perguntei o percentual da LCI e não de CDB…ela me respondeu (está no email que estou lendo novamente agora) que o percentual de CDI era de 102% para seis meses ou 12 meses, ou seja, sem liquidez.
          Na hora de cacifar a coisa, ela veio com o cálculo de “equivale a”. Daí eu disse: opa, se não há jmposto, porque a porcentagem de retorno no rendimento mudou ? Vc havia dito 102%…..não 81%. E a gárgula: vc não entendeu corretamente..
          Enfim, me mandou msg dizendo que conseguiu estornar a baixa do CDB. Já estou vendo que terei dor de cabeça…

          Vem ni mim, SELIC !
          Voa TR !

          3+
          • avatar
          • avatar
      • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 16:12

        Ela comparou com um CDB rendendo 102% do DI. Tem que tomar cuidado.
        Eu consegui no Satã 88% do DI.

        3+
        • avatar
        • avatar
    • CarlosL 2 de fevereiro de 2016 at 15:20

      Por causa das tarifas?

      1+
      • avatar
    • Rouxinou 2 de fevereiro de 2016 at 15:34

      From tenho conta no santander van gogh o que se pode fazer para tentar mudar para o segmento select? pois sei que no select pagam taxas mais altas nos investimentos.

      3+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 16:13

        Tem que ter uma boa movimentação e um determinado valor aplicado. O sistema dirá se é possível ou não a migração.
        Procure uma agência Select mais próxima. Aqui em Curitiba abriu mais uma. Ali no Batel próxima do shopping Crystal.

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Rouxinou 2 de fevereiro de 2016 at 16:16

          From é que eu moro em SP.

          2+
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 16:17

            Tente. Teve bolhista que conseguiu por indicação minha fazer tudo por telefone. Ligue na SuperLinha.

            2+
            • avatar
            • avatar
            • Ludovico 2 de fevereiro de 2016 at 16:35

              Eu fui um deles! Valeu From! Na minha cidade não tem agência select.
              Liguei no 0800 e eles me falaram que uma gerente ia entrar em contato comigo. No mesmo dia ela ligou e me perguntou o motivo, falei que as taxas da minha agência estavam muito baixas e o único problema que tenho é mandar as notas de negociação pelo correio. Do resto, LCI a 88%, CDB liquidez diária a 98%, cartão e conta sem tarifas. Abraços!

              3+
              • avatar
              • avatar
              • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 19:42

                Santander Select acabe de anunciar que foi premiado pelo segundo ano consecutivo como melhor banco de investimentos.
                PNJ !!!!

                5+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
    • MINEIRO SPY 2 de fevereiro de 2016 at 15:49

      Padeiro…vc pulveriza LCA LCI em pequenos?

      2+
      • avatar
      • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 16:14

        Claro. Trabalho com 01 banco grande = Santander e uns 06 bancos pequenos via Easynvest + TD e Manual do Anonymous.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 16:14

    Em Irati no Paranã não tem Bolha.
    +http://www.freitasleiloesonline.com.br/homesite/lotesdetalhes.asp?codleilao=1682&lote=014

    3+
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 16:15

    Oba !!! Asfalto novo aqui na rua de casa. Iptu de 70,00 por mês.
    😉

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Rouxinou 2 de fevereiro de 2016 at 16:18

    Malandrilma falando ao vivi agora, citou tributação em ganho de capital de pessoa fisica nos seu projetos.

    3+
    • avatar
    • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 16:20

      Claro. O gobierno é muito pragmático. Tudo que dá certo ou começa a dar dinheiro na BNN ele vai lá e tributa mais.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MINEIRO SPY 2 de fevereiro de 2016 at 16:49

        Estava bem tímido na pulverização. Vou avançar mais.
        No mais, temos a cesta parecida, talvez em números diferentes, pq fazer pão dá dinheiro.

        3+
        • avatar
        • avatar
  • claudio 2 de fevereiro de 2016 at 16:18

    ferias de pobre, fomos lá para a praia grande, SP, e o antigo shopping Boqueirão Praia Shopping inteiro desativado, ou desalugado 20.000 m2 , 400 vagas de estacionamento, e placas de vende-se a rodo pela cidade. Apto do conhecido que ficamos, de 60 m2, no max 1900 de iptu ´nem de frente pro mar é, praça das naçoes… é só o começo do fim…. e como o centrão de SP, muita predios é imoveis, abandonados !!!

    3+
    • avatar
    • claudio 2 de fevereiro de 2016 at 16:19

      “””””https://www.google.com.br/maps/place/Belli%C3%B3tica/@-24.0128567,-46.4146576,3a,75y,105.55h,90t/data=!3m6!1e1!3m4!1sFyvEWZOzYYf6cp5iiKyKBw!2e0!7i13312!8i6656!4m2!3m1!1s0x0:0x2698a44277fff2c2!6m1!1e1

      2+
      • avatar
  • Bolherengo 2 de fevereiro de 2016 at 16:22

    Governo reconhece impacto do Zika na Olimpíada, mas descarta cancelar Jogos

    ‘http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/2016/02/01/governo-reconhece-impacto-do-zika-na-olimpiada-mas-descarta-cancelar-jogos.htm

    ‘Questionado se o Zika pode afetar o fluxo de turismo no Brasil, o ministro admitiu que pode haver um “recolhimento” em relação aos países que anunciaram casos de Zika e admitiu que, no caso das grávidas, “não é recomendável” vir a um país com casos da doença, justamente pelo risco da microcefalia.’

    Será que os imóveis irão valorizar ainda mais por causa disso?

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 2 de fevereiro de 2016 at 16:27

      Vou dar uma mão pros corvos explorarem o tema:

      “Investir em filhos deixa de ser uma opção por conta disso.
      Assim o cidadão brasileiro tem mais dinheiro sobrando. Soma-se a isso o aumento de crédito por parte do governo.”

      É cara, vai subir…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Awulll 2 de fevereiro de 2016 at 16:30

        E mais…
        Você pode morrer de dengue, xikunguya (sabe se lá como escreve) e zika…
        Vai guardar dinheiro pra que?
        Vai morar de aluguel pra sempre no curto tempo que te resta?
        Invista no que é seu!
        Porque a vida é agora!

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • CarlosL 2 de fevereiro de 2016 at 16:41

      Para soltarem uma noticia dessa, é porque a situação fugiu do controle mesmo….

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Bolha de Tudo 2 de fevereiro de 2016 at 17:24

      Muito hotel está com reservas bem abaixo do esperado!
      *
      Tenho dúvida se atletas de ponta Virão?
      BAia da Guanabara contaminada
      Lagoa Rodrigo de Freitas???
      Aedes Aegypiti transmitindo 3 doenças
      *
      Bananistão – RIP

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Mijanomuro Murokai 2 de fevereiro de 2016 at 17:44

        Cara, depois das Olimpíadas o Hell vai ser o caos. O Estado não tem dinheiro neste momento e, mesmo assim, ainda terá de pôr grana para conseguir terminar algumas obras a tempo… Viram o que ocorreu com o estádio de Manaus?

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Giqqs 2 de fevereiro de 2016 at 20:07

        Quatro! Zika, Dengue, Chicungunha E Febre Amarela…

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Mijanomuro Murokai 2 de fevereiro de 2016 at 17:47

      No caso de adulto do sexo masculino, o Zika tem algum efeito ou consequência específica??? Estou desinformado…

      2+
      • avatar
      • Giqqs 2 de fevereiro de 2016 at 20:26

        Ainda se sabe muito pouco sobre o zika…Mas, já se sabe que ele pode levar, em alguns raros casos, à Sindrome de Guillain-Barré, que é uma paralisia e fraqueza muscular em consequência de danos nos nervos. Guillain-Barré não tem cura. Em consequência, deduziu-se que o zika tem tropismo por sistema nervoso. Mas, de um modo geral é uma infecção branda e 80% dos infectados são assintomáticos.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Ilusionista 2 de fevereiro de 2016 at 19:05

      é assim que se resolve por aqui.

      é só fechar as janelas, passar repelente, deve ter até distribuição de raquetes mata mosquito ( nesta os atletas do tênis de mesa vão se dar bem)..

      http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/2016/02/02/com-medo-do-zika-virus-rio-2016-pede-para-atletas-fecharem-janela.htm

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Bauru Bolhudo 2 de fevereiro de 2016 at 20:59

        Amigos do Hell, isso procede?

        “em agosto, quando acontecem os Jogos, o problema do zika já tenha sido atenuado. Isso porque o número de mosquitos tende a cair com o clima mais seco e frio.”

        Agosto é frio e seco no Rio? Comprei ingressos para o atletismo, mas estou considerando se vale a pena ir para ver 9 segundos do Usain Bolt.

        2+
        • avatar
        • Sport87 2 de fevereiro de 2016 at 21:58

          Realmente o clima fica bem mais agradável. Mas não confio em nada do que esses caras dizem!

          1+
        • Final Countdown 2 de fevereiro de 2016 at 23:00

          a vila olímpica fica num MANGUE.
          veja as fotos aéreas. Será IMPOSSÍVEL reduzir os mosquitos. Lá tem e MUITO, independente da época do ano.
          vai ter fumacê todo dia…. secar gelo

          6+
          • avatar
          • avatar
  • windville 2 de fevereiro de 2016 at 16:43

    É acho que viram que não iria mesmo, voltaram atrás no IR sobre LCI e cia.

    Fonte: “http://www.infomoney.com.br/onde-investir/renda-fixa/noticia/4560561/juca-desiste-aumentar-investimentos-pela-694”

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bruno.12 2 de fevereiro de 2016 at 17:48

      Merece tópico.

      3+
      • avatar
      • avatar
    • Mijanomuro Murokai 2 de fevereiro de 2016 at 18:09

      Muito boa notícia! Estou com uma graninha pronta para uma LCI.

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Pão Pedra 2 de fevereiro de 2016 at 16:45

    Pandeiro, já voltou da terra dos livres? Estou passando uma temporada em Curitiba e no fds fui na Shed, que fica no Batel. Bem bolhudo o preço: R$100 seco, mas entrei de graça via contatos. Estou gostando daqui, mais tranquilo do que a loucura de SP!

    2+
    • avatar
  • Pao de queijo com cafe 2 de fevereiro de 2016 at 17:06

    Bruno.12

    Bolhistas, pretendo me casar em 2017 (sem festas opressoras e etc). Acham que será o ANO para alugar um imóvel? Pq este ano já esta uma maravilha, fico pensando se irá continuar neste ritmo. Sou de BH.

    2+

    Calma aí amigo.
    Casar em 2017 OK.
    Mas faça aluguel por 2 anos, e compre algo na bacia das almas (se desejar) lá pra 18 ou 19.
    Ou então fique no aluguel, num desses bairros mega-bolhudos do Triângulo da Bolhuda de BH (Castelo, Buritis e Vila da Serra), capaz de vc achar alguém que te paga a água e a luz pra vc morar e pagar o condomínio.
    Apartamento fechado é ruim, costuma dar invasão, as torneiras começam a emperrar etc…

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 2 de fevereiro de 2016 at 17:18

    Espanha
    só pra Lembrar: na Espanha os bancos detinham 30 bilhoes de Euros em Imóveis (ativos tóxicos) que levariam 20 anos para sair do balanço
    com a compra do governo desses ativos. (procurar Banco Malo)
    Aqui já temos + 60bilhoes em “ativos” nesse ramo.
    lembrando dos que estão na planta deve ser em torno de 70%… nem imóveis temos… só calote.

    aproveito… conhecida dizendo que irmã herdou um terreninho de 18k em Floripa.
    e Investiu 73k… pra fazer 4 kitinétix, só que a obra parou faz 2 anos!!!… faltando “só o acabamento”, portax, vridros etc, que o pedreiro não entregou…. falando toda feliz sobre a sorte da família!!! em ter terrenos, empregos bons,aposentadoria boa etc,…

    11+
    • avatar
    • avatar
  • Pao de queijo com cafe 2 de fevereiro de 2016 at 17:19

    E aí, CA, vai?

    3+
    • avatar
    • avatar
    • CA 2 de fevereiro de 2016 at 17:27

      PdQ,

      Está indo… para o fundo do poço, lá tem um alçapão cheio de argentinos…

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Mijanomuro Murokai 2 de fevereiro de 2016 at 17:41

        CA, será que a Argentina vai acabar superando Banânia no que diz respeito à economia?

        4+
        • avatar
        • CA 2 de fevereiro de 2016 at 18:53

          As expectativas tem efeitos poderosos, vemos do lado da Argentina o quanto mudou em curtíssimo prazo, enquanto no Brasil só desanda cada vez mais, no primeiro caso pela CONFIANÇA que será feito o certo, no segundo, pela CERTEZA que continuarão fazendo o errado.

          Apesar do que consta acima ser facilmente comprovável pelos fatos e dados, ainda assim a Argentina foi colocada em situação de penúria pelo socialismo bolivariano dos governos anteriores e não vai ser tarefa fácil nem rápida recompor tudo que destruíram, ou seja, eles estão indo pelo caminho certo, mas precisarão de um certo tempo até reconstruir a economia.

          Se vão nos superar, depende de quantos anos de socialismo bolivariano ainda teremos no Brasil versus quantos anos de recuperação do bom-senso eles terão na Argentina.

          Se o socialismo bolivariano no Brasil conseguir algumas ações de recuperação fiscal, mesmo que “tapa-buracos” e conseguir pedalar até 2018 sem que nossa situação seja considerada de calote quase certo no curto / médio prazo, se a explosão de nossas bolhas puder ser assimilada sem uma crise sistêmica, se o socialismo bolivariano for varrido do mapa no Brasil nas eleições de 2018 e ainda, se tivermos um novo Governo equivalente ao de Macri na sequencia (difícil, mas se pelo menos sair do bolivarianismo e respirarmos ares mais “ortodoxos” na economia), poderemos nos manter à frente, mas se um ou mais destes itens apresentar uma falha grave , antes de 2022 a Argentina nos ultrapassa.

          Como o Brasil ainda está na fase de destruição, a recuperação dos parâmetros acima, se for iniciada em 2019, só passará a trazer alguns frutos mais concretos uns dois anos depois, só que daí, desde o começo o efeito das expectativas será favorável para nós e desde que não se transformem em euforias que levem a novas bolhas, poderá ser pelo menos um “respiro” antes de começar a recuperação mais efetiva.

          ATENÇÃO: a avaliação acima é muito otimista, na prática existem ameaças externas que neste momento pesam muito mais contra o Brasil do que contra a Argentina, como por exemplo uma explosão maior e mais visível das bolhas da China, um aumento de juros no FED que gere maior pânico quanto a fragilidade de nossa economia e leve a uma debandada de dólares daqui, dentre outros. Do lado da Argentina, Coca-cola já anunciou investimentos de US$ 1 bilhão e tivemos resultados surpreendentes quanto a balança comercial no curtíssimo prazo, mas mesmo assim, a destruição das indústrias, empresas de serviços, fundamentos da economia, instituições e o próprio déficit fiscal, por incrível que pareça foi maior na Argentina que no Brasil, só por isto que eles ainda precisam de mais tempo para nos ultrapassar, não é um “mérito” nosso, mas sim um nível de destruição que lá nos governos anteriores foi maior que aqui.

          14+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Giqqs 2 de fevereiro de 2016 at 20:31

            E não nos esqueçamos que os argentinos são um povo culto e bem formado. E não bananenses dançadores de funk ostentação. (apesar de terem votado por anos em governos populistas).

            8+
            • avatar
            • avatar
  • Bolha de Tudo 2 de fevereiro de 2016 at 17:21

    Fitch retira Ratings da Viver Incorporadora!

    “http://www.fitchratings.com.br/press/8705”

    e a vaquinha caminha…
    … para o brejo!

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CarlosL 2 de fevereiro de 2016 at 17:47

    CVR Zika

    Sem causar panico mas…… Meio que aquilo que imaginava: Ninguém sabe ainda se o vírus causa somente microcefalia na gestação ou algo mais inclusive no sexo masculino
    *http://saude.estadao.com.br/noticias/geral,fumiguemos,10000014057

    3+
    • avatar
  • Palmeirense Bolhudo 2 de fevereiro de 2016 at 17:47

    Crise derruba procura por locação e venda de imóveis em Campo Grande

    Imóveis vazios, como os do centro, são prejuízos para os locatários. “É melhor estar com valor menor, do que um imóvel sem ninguém. Ele só dá prejuízo, principalmente com a manutenção”, diz William. Imóveis vazios também podem virar criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus.

    “A palavra-chave deste momento é renegociação, é sentar e negociar. Tem que ser bom para os dois lados. Aquele empresário que não precisa daquela renda acaba deixando o imóvel parado. Mas, se há interesse basta negociar”, destaca o corretor.

    Muitos locatários estão dando benefícios aos interessados em locar seus imóveis. “No momento não é vantagem estar com o imóvel vazio, sem locar. Por isso, o pessoal está dando um bônus, pagando IPTU, por exemplo. É uma forma de fazer com que a pessoa se interesse no imóvel”, cita Carlos Silva, que trabalha com locação de imóveis na Capital.

    +http://admin.midiamax.com.br/economia/crise-derruba-procura-locacao-venda-imoveis-288887

    6+
    • avatar
  • pedro-rj 2 de fevereiro de 2016 at 18:34

    CVR – Manual do Anonymous

    Primeiramente, gostaria de agradecer ao Boss por disponibilizar seu tempo para administrar este valioso espaço.
    Também gostaria de agradecer ao Anonymous por abrir minha mente para abrir uma conta nos EUA.
    E finalmente ao Padeiro pelos esclarecimentos em post anterior.

    Fui a Baltimore em uma rápida viagem a trabalho e tinha uma tarde para abrir uma conta na terra dos livres.
    Primeira tentativa: Bank of America próximo ao hotel. Expliquei que era estrangeiro, não cidadão, não residente. A gerente disse que só poderia abrir conta se eu tivesse endereço de correspondência nos EUA. Como não tenho, fui recusado.

    Segunda tentativa: Wells Fargo. Gerente colombiana, impôs inicialmente a mesma exigência, mas depois acabou concordando, mesmo sem eu disponibilizar um endereço ou telefone de lá. Acabei abrindo uma savings account e uma checking account, com 1500 obamas em cada uma, sem taxa de manutenção. Saí de lá com o cartão de debito provisorio, uma serie de folhetos, senha de home banking e apromessa de receber pelo correio o cartão de debito definitivo.

    Ela explicou que no Wells Fargo, um minimo de 300 obamas na savings e 1500 na checking te isenta da taxa de manutenção. Documento exigido: passaporte da banania somente, nem documento do banco daqui ela pediu. Em 40 minutos saí da agencia, muito satisfeito com o profissionalismo e a agilidade.

    Já testei o cartão para saque lá mesmo: OK. Agora vou mandar a primeira remessa via Itaú e ver no que vai dar.

    Enfim, obrigado a todos pelo vasto conhecimento aqui obtido e uma boa semana!

    45+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Pao de queijo com cafe 2 de fevereiro de 2016 at 19:11

      Parabéns.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2016 at 19:43

      Obrigado por compartilhar !!!
      Parabéns !!!
      Wells Fargo é muito bom.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • fernandobhz 3 de fevereiro de 2016 at 18:00

      Engraçado… ao contrário de você, só o Bank Of America que me aceitou. O RGD me disse que vai muito do gerente, e parece que é tipo isso mesmo.

      Fui em uma agência do Chase em Dallas (na verdade Fort Worth, perto do aeroporto) para abrir uma conta de “nonresident alien” em abril de 2014. O gerente me exigiu um documento oficial com endereço no Brasil. Eu mostrei passaporte, identidade, habilitação e disse que nenhum documento oficial daqui tinha endereço. Ele achou muito estranho e recusou a abertura da conta porque não poderia confirmar meu endereço. Mostrei uma fatura de cartão VISA com meu endereço mas ele insistiu que precisava do endereço em um documento oficial.

      Saindo de lá tinha um BofA bem em frente, entrei e fui prontamente atendido. Bastaram umas assinaturas em duas vias de um contrato (uma ficou comigo) e abri minha checking account. Usei o endereço do Hotel (por sugestão da gerente) mas meu endereço principal ficou o do Brasil mesmo. Depositei US$2K e já saí com cartão provisório que usei o restante da viagem toda. Fiz outros depósitos e tudo correu normalmente, A gerente foi tão simpática que me acompanhou até um caixa eletrônico do lado de fora da agência para testarmos o cartão.

      Em 4 semanas chegou meu cartão com meu nome aqui no Brasil. Acesso o internet banking, e tudo sempre funcionou perfeito. Tem uma área no site que coloco para onde vou viajar para que o cartão não seja recusado. Já usei o cartão aqui, na Argentina, na Califórnia, em Phoenix e Nevada. Adicionei minha conta no Paypal e pago qualquer coisa na internet com ela.

      Em março de 2015 fiz uma remessa via Banco do Brasil e o $ chegou lá em 3 dias. O BB me cobrou 3 taxas que totalizaram uns R$ 450,00 para US$3K. A cotação foi comercial, e ficou mais ou menos elas por elas (uns R$150,00 menos) que se eu tivesse comprado em casa de câmbio aqui na cotação de turismo. Agora com a nova taxação de 25% esse esquema não vai rolar mais 🙁

      2+
  • Pao de queijo com cafe 2 de fevereiro de 2016 at 19:14

    SÍNTESE FINAL DA HISTÓRIA DA PETRO

    O QUE DEVERIA SER FEITO

    Reduzir o porte da empresa, vender ativos bons, porém não essenciais para uma operação viável, e demitir muito pessoal, tornando-se então uma operação mais realista.
    Privatizar.
    Mas ainda que não privatizassem, dava pra ela sobreviver dessa forma (NMHO)

    MAS NUNCA IRÃO FAZER ISSO…

    O QUE VÃO FAZER:

    – Mentir, dizendo que está tudo sob controle
    – Mentir, dizendo que não vão vender nada da empresa
    – Vender ativos os ativos “bons” de forma caótica e em condições ruins, principalmente tendo como parceiros os “capitalistas” do Conselhão (e tudo isso em um momento ruim)
    – Manter os funcionários vinculados à empresa, nem que seja em casa jogando Playstation

    E o que sobrar eles vão bater no peito e batizar de “a nova Petro”, a Petro nunca foi tão forte etc, o FHC isso e aquilo…

    Nessas alturas estará sobrando o prédio da Av. Chile, uns 100.000 encostados, meia dúzia de refinarias meia boca e alguns campos de petróleo, mais pra disfarçar do que pra produzir.

    E, é claro, o pré-sal, pois esse é nosso, ninguém vai roubar !!!!!!

    Em suma, ao fim e ao cabo, a Petro em alguns anos será algo parecido com a atual Infraero.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 3 de fevereiro de 2016 at 09:36

      Sei que é difícil ir contra o que vocês falam aqui porque estão certos quase sempre, mas não acho que a petrobrás vire uma infraero ou coisa parecida.
      Ela tem monopólio e não vejo o petróleo cair de preço pra sempre, da mesma forma que a subida que vimos anos atrás não foi eterna.
      O triste é que vão sacrificar o país o quanto puderem pra manter a estatal.

      2+
  • Silas Coul 2 de fevereiro de 2016 at 20:02

    Crise x Trânsito
    Alguém aqui tem notado que as pessoas estão mais agressivas no trânsito esse início de ano?
    Tenho percebido isso há 2 semanas. Nesse período algumas pessoas jogaram o carro pra cima do meu pra não dar passagem durante uma mudança de faixa… algo que era muito raro de acontecer.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Final Countdown 2 de fevereiro de 2016 at 22:53

      não só no trânsito, isso já foi discutido aqui…
      é época de ficarmos calmos na rua. Não basta o calor e a crise. Há a falta de perspectiva.
      as pessoas andam estressadíssimas.
      Um dia vi duas ocasiões, em menos de meia hora, de senhoras brigando com outros na rua.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Formiga atomica 2 de fevereiro de 2016 at 20:34

    Agora a culpa é do banco. Chora corvo! Inadimplente paga duas vezes. E PMJ !

    Em tempos de crise, muitos perdem dinheiro com o desaquecimento da economia e o crescimento do desemprego. Todavia, os bancos sempre conseguem aumentar os lucros em decorrência da inadimplência verificada nos financiamentos imobiliários, que lhes permite tomar o imóvel por serem garantidos pela alienação fiduciária. O fato de o adquirente da casa desconhecer as complexidades da lei 9.514/97, do Código Civil e do CDC, tem permitido que os bancos ajam de forma abusiva contra o devedor, que, receando perder sua moradia, aceita situações injustas e ilegais.

    -http://www.hojeemdia.com.br/m-blogs/k%C3%AAnio-pereira-1.105111/leil%C3%A3o-do-im%C3%B3vel-e-abusos-do-banco-1.376263

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • O Bancário 2 de fevereiro de 2016 at 20:39

      O choro é livre.
      Não vejo ninguém reclamando que o imóvel valorizou 30% a.a
      Agora, Bradescão e o Itaú dá um lucro de empresa capitalista opressora de olhos azuis, só vejo gente reclamando.
      Aqui no Brasil não é bem visto ganhar dinheiro. O negócio mesmo é gastar todo o dinheiro e ficar devendo pra todo mundo.

      Só pra não perder o tópico:
      – Paguem a minha PLR!

      27+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • BOLHA JOKER 2 de fevereiro de 2016 at 20:51

        Bradesco ta fazendo LCI ainda? quantos % ta pagando pra 100k so por curiosidade.

        3+
        • avatar
        • avatar
        • O Bancário 2 de fevereiro de 2016 at 21:01

          Nop, só LCA.
          Mínimo 5k. Começa em 77% vai até 83%.

          3+
          • avatar
          • avatar
          • O Bancário 2 de fevereiro de 2016 at 21:01

            Cara, vou chutar, mas deve ser uns 79, 80 no máximo.

            3+
            • avatar
            • avatar
            • BOLHA JOKER 2 de fevereiro de 2016 at 21:07

              Me falaram que o bradesco revendia LCI de outros bancos menores procede essa informação?

              1+
              • O Bancário 2 de fevereiro de 2016 at 21:28

                Se for verdade, duvido que alguém do banco me confirme isso.

                1+
                • avatar
                • BOLHA JOKER 2 de fevereiro de 2016 at 21:37

                  Entendi, vi seu posto falando de ZN e Cingapura, ja associei o bairro Pq n Mundo na ZN acertei? rsrs

                  1+
                  • avatar
                  • O Bancário 2 de fevereiro de 2016 at 21:50

                    Não hahah.
                    É em outra região!

                    1+
                    • avatar
                    • BOLHA JOKER 2 de fevereiro de 2016 at 21:54

                      kkkkkk demoro!

                      1+
                      • avatar
  • BOLHA JOKER 2 de fevereiro de 2016 at 20:44

    Para quem investe em LCI nos bancos menores, a maioria deles registra os titulos junto a CETIP pelo menos deveriam ne, segue o link para quem tiver interesse. https://www.cetipmeusinvestimentos.com.br/marketing/

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 2 de fevereiro de 2016 at 21:38

    Achei bem legal.

    “http://www.americasquarterly.org/content/aq-top-5-corruption-busters-new-issue”

    “Here at Americas Quarterly, we’ve decided to celebrate five distinguished leaders behind this trend. They are: Sérgio Moro, the Brazilian judge overseeing the probe at Petrobras; “

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Margarida 2 de fevereiro de 2016 at 21:53

      Coisa linda!

      1+
      • Cajuzinha 2 de fevereiro de 2016 at 22:18

        Realmente …, rs

        0
  • Final Countdown 2 de fevereiro de 2016 at 22:56

    para nós , bananensees, qual seria a melhor opção:
    democratas ou republicanos???
    estou falando em relação ao câmbio pra colocar na latinha, oras!!! política nonn!!!

    1+
    • homelessbubbles 3 de fevereiro de 2016 at 09:39

      Creio, eu, que com os Republicanos a chance do dolar perder força, mundialmente, é maior. Basta uma guerra.

      2+
  • Cadeludo 3 de fevereiro de 2016 at 00:21

    nossa moeda de 1 real tá valendo 1 rolo de papel higiênico

    3+
  • Carlos 3 de fevereiro de 2016 at 07:00

    Bomba!

    =====
    ex-funcionária da Caixa Marcelina Marinho e Celso Petrucci, ligado ao Sindicato da Habitação de São Paulo.
    =====

    A Sscore Soluções foi alvo em 2012 de investigação da CGU sobre a compra de R$ 3 bilhões em títulos emitidos por incorporadoras imobiliárias, como a OAS.

    A empresa que analisava as garantias oferecidas pelas empreiteiras pertence a André Luiz de Souza, ligado à CUT e ao PT. Souza foi o coordenador do projeto “Moradia” do Instituto da Cidadania, de Lula.

    André Luiz de Souza chegou ao conselho curador do FGTS por indicação da CUT e participou da criação do FI-FGTS. São seus sócios na Sscore a ex-funcionária da Caixa Marcelina Marinho e Celso Petrucci, ligado ao Sindicato da Habitação de São Paulo.

    http://www.oantagonista.com/posts/esquema-movimentou-r-3-bilhoes?utm_content=bufferbe532&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 3 de fevereiro de 2016 at 07:04

      Clientes da Sscore: OaS, Queiroz Galvao, Gafeses, aquela “famosa”, Rossi e PDG 😛

      http://www.sscore.srv.br/cliente

      4+
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 3 de fevereiro de 2016 at 07:15

        Outra empresa com negócios de bilhões e web site vagabundo feito por estagiário.
        Prestadora de serviços para empresas públicas e amigos do rei.
        Alvo de investigação sobre corrupção.

        Este é o Brasil.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 3 de fevereiro de 2016 at 07:19

          Correção, wordpress bem vagabundo.

          domain: sscore.srv.br
          owner: sscore solucoes em gerenciamento de risco sa
          ownerid: 010.424.031/0002-04
          responsible: marcelita marques marinho

          1+
          • avatar
            • CA 3 de fevereiro de 2016 at 09:33

              Carlos,

              O volume de golpes, negociatas, desinformação em uma bolha imobiliária, como mencionei mais acima, é sempre muito elevado.

              Vale a pena rever o caso de Enrique Bañuelos e a PDG, afinal tem a ver com ações do Governo entre 2011 e 2012 que o Governo está repetindo em uma dimensão muito menor agora em 2016:

              Segue um pouco da história de como as coisas aconteceram, usando a PDG como referência:

              http://veja.abril.com.br/noticia/economia/megainvestidor-enrique-banuelos-diz-adios-ao-brasil

              Trechos do link acima:

              “Depois de chegar de maneira ruidosa ao país, em meados de 2007, com a promessa de ficar, pelo menos, 40 anos, o empresário se desfez de seus investimentos…”

              “Desde 2011, antevendo que o setor imobiliário havia atingido seu pico, vendeu sua participação na incorporadora PDG Realty.”

              “A volta do investidor à Espanha tem um quê de redenção. Bañuelos foi encarado por muitos como o maior culpado pela bolha imobiliária que arrastou seu país para a crise.”

              “Há especulações de que tais investimentos na Europa sejam temporários – e que o empresário volte ao Brasil depois de 2014, quando, segundo suas apostas, o mercado estiver mais barato devido a uma possível crise econômica que Bañuelos fareja.”

              Quando Bañuelos saiu da PDG em 2011, como ela estava?

              http://www.setin.com.br/sobre-a-setin/imprensa/20-de-Julho-de-2011/construtoras-brasileiras-entre-as-10-maiores-das-americas

              Trecho do link acima:

              “No topo da lista está a PDG Realty (Grupo Agre – Setin / Klabin / Agra / Abyara), com um lucro líquido de US$ 473,9 milhões. Trata-se da maior incorporadora aberta das Américas…”

              E os resultados da PDG em 2012?

              http://www.valor.com.br/empresas/3062554/pdg-tem-prejuizo-liquido-de-r-21-bi-em-2012-e-de-r-17-bi-no-4tri

              Título da notícia: “PDG tem prejuízo líquido de R$ 2,1 bilhões em 2012 e de R$ 1,7 bilhões no 4. trimestre”

              COMPLEMENTO E TRADUÇÃO DO QUE CONSTA ACIMA:

              Enrique Bañuelos, um dos pais da bolha imobiliária espanhola, veio para o Brasil em 2007, logo quando a PDG estava fazendo sua abertura de capital na BOVESPA (IPO) e comprou um grande lote de ações desta empresa, passando a participar ativamente da definição de suas estratégias.

              Lançamentos e vendas na planta dispararam a partir de 2008, a PDG foi a empresa que teve o maior e mais rápido crescimento entre todas as construtoras que tinham feito abertura de capital na época. Isto se deveu em grande parte ao esquema de vendas FALSAS na planta que Bañuelos ajudou a implantar no Brasil, fazendo altíssimo volume de vendas na planta para famílias que sabidamente não teriam renda para adquirir o crédito imobiliário na entrega do imóvel, que ocorreria 3 anos depois.

              Este super-crescimento pôde ocorrer porque haviam convencido os “órgãos reguladores” (sic) de que venda na planta era “segura”, “garantida” contratualmente e poderia ser considerada uma venda e não uma antecipação de receitas sujeita a confirmação futura, isto apesar de que, de fato, a pessoa assinava o contrato e pagava algum tempo por algo que não havia recebido ainda. Considerar que a PDG estava muito capitalizada graças a abertura de capital recente, por isto que pôde expandir tanto e tão rápido seus lançamentos.

              O esquema acima, foi o subprime I do Brasil. Por que não puderam usar os bancos e as hipotecas, como ocorreu nos EUA e Espanha? Na época (2008) era o ano da explosão da bolha imobiliária americana de forma mais visível, também estava acontecendo o mesmo na Espanha e aliás foi Enrique Bañuelos quem ajudou e muito nesta bolha espanhola, ele sabia muito bem que não poderia repetir o mesmo esquema, o Mundo todo naquele momento (2008) sabia como tinha funcionado na Espanha e nos EUA e como as consequências eram CATASTRÓFICAS (crise Mundial de 2008), se falava muito sobre isto, além deste ponto, os bancos brasileiros estavam muito alertas e tínhamos até o presidente do Brasil se orgulhando de que algo semelhante jamais poderia acontecer no Brasil, porque nosso sistema financeiro era muito mais regulado.

              Enrique Bañuelos saiu da PDG em 2011, ANTES dela divulgar distratos naquele ano que superaram R$ 1 BILHÃO (vindos das vendas FALSAS na planta de 2008), uma vez que estes distratos “casualmente” foram divulgados apenas no quarto trimestre de 2011 e DEPOIS dela ter sido reconhecida como maior incorporadora das Américas (sim, incluindo os EUA) naquele mesmo ano, ou seja, quando o preço da Ação da PDG atingiu seu PICO, garantindo o máximo de lucratividade para Bañuelos.

              Ainda em 2011 o Governo brasileiro lançou o “bolsa especulação imobiliária”, reduzindo a SELIC mesmo quando todos os fundamentos não recomendavam isto e continuou em ciclo de redução que atingiu seu ápice em outubro/2012, quando a SELIC e o juros real (SELIC-IPCA) atingiram o seu menor patamar histórico, combinado com fortíssima pressão do Governo junto a bancos públicos para emprestarem com os menores juros para o crédito imobiliário e com as maiores facilidades possíveis. Este foi um incentivo enorme para buscar uma recuperação do segmento imobiliário, que com isto fez uma campanha MEGA-ESPECULATIVA a partir de 2013 (ver tópico anterior com gráficos e dados a este respeito, para cidade de São Paulo).

              Enrique Bañuelos vendo todo o apoio do Governo brasileiro, fez apenas as contas de que isto deveria durar até o próximo ciclo de mega destruição da bolha (lançamentos de vendas FALSAS na planta batendo recorde em 2011, nunca na história do país haviam sido lançados tantos imóveis), ele fez uma conta simples, considerando que passariam 3 anos para a explosão de distratos (2014) e que logo depois disto viria a crise inevitável na economia, foi isto que ele “farejou” e consta no artigo mais acima sobre a crise no Brasil depois de 2014 (só fez a conta considerando os impactos destrutivos que toda bolha imobiliária causa na economia, assunto para o qual era “expert”).

              Agora em 2016 o Governo está segurando à força a SELIC e até temos muitas apostas de nova redução FORÇADA na SELIC para este ano e/ou o próximo, numa tentativa do Governo de aumentar cada vez mais a destruição da economia e tentar “salvar” a explosão da bolha imobiliária, usando a justificativa de “preservar empregos”. Ocorre que agora o cenário é completamente diferente de 2011/2012, não dá mais para o Governo maquiar a inflação utilizando a Petrobrás para reter preço de combustível ou baixar para colaborar com o controle de inflação, ou usando as empresas elétricas para reduzirem tarifa de energia elétrica para tentar reduzir inflação, ou manipular o câmbio para manter o US$ em patamar mais baixo e reduzir seu impacto inflacionário, ou disparar com os gastos do governo e gerar alguma euforia para compensar a estagnação inevitável da economia, dentre tantas outras gambiarras que fizeram em 2012 e que agora não são mais viáveis. Como o governo não pode pedalar e maquiar mais na mesma intensidade que já fizeram antes, se fizerem toda esta apelação de baixar a SELIC para tentarem salvar a bolha, será um GRANDE tiro no é, pois a inflação irá disparar e isto será muito mais destrutivo para a explosão da bolha imobiliária e da economia do que os juros altos. Em outras palavras, as soluções mirabolantes não funcionam mais…

              13+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Carlos 3 de fevereiro de 2016 at 09:57

                Abrigado por ilustrar o tópica como sempre CA.

                Tem muito esqueleto escondindo dentro de armário ainda, alguns vão aparecer e outros provavelmente nunca vamos saber deles.

                1+
                • avatar
  • Neco 3 de fevereiro de 2016 at 09:07

    Bom dia a todos… Demorou mais apareci, obrigado Boss.

    Não tenho mais visto as postagens da Rosinha e nem do PxPF. Será que já abandonaram o barco?

    Alias o Barco vai mal. Mas creio que vamos passar a tempestade, Os próximos 3 anos vão ser complicados.

    Continuo com a mesma filosofia, não colocar todos os ovos na mesma cesta. E vamos remando, que um dia a tempestade passa.

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Neco 3 de fevereiro de 2016 at 09:11

    “http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/02/03/imoveis-do-minha-casa-minha-vida-estao-abandonados-ha-mais-de-um-ano-em-al.htm

    como isso é possível? só na banania.

    4+
    • avatar
    • avatar
  • navlig00 3 de fevereiro de 2016 at 09:16

    Governo pressiona para que BC comece a reduzir taxa de juros ainda este ano

    *http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,governo-pressiona-para-que-bc-comece-a-reduzir-taxa-de-juros-ainda-este-ano,10000014680

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 3 de fevereiro de 2016 at 09:34

      Acabei de comentar sobre isto logo acima. Grande tiro no pé.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • SampaBoy 3 de fevereiro de 2016 at 10:15

      Atenção, essa segurada na SELIC, forçando artificialmente a baixa dos juros certamente ira impactar em aumento da inflação. O governo esta optando , como medida de ultima instancia, tentar salvar o investimento e deixar a inflação a vontade : sugiro fundos de renda fixa atrelados a inflação , que geralmente são classificados como de allto risco, mas que em breve provavelmente vão dar um lucro acima da media. No itau temos o RF index inflação, em outros bancos devem haver produtos semelhantes….

      2+
      • avatar
      • RecebendoJuros 3 de fevereiro de 2016 at 10:42

        Oi Sampaboy. Vc investe nesse RF index inflação ? Eu conheço ele e tb o Itaú Inflation RF.
        Esses fundos, ao contrário do que a maioria imagina, não se valorizam com a inflação (ou expectativa dela). Na verdade, eles investem em papeis similares aos NTNB do Tesouro Direto e tem valorização que acompanha os índices IMA-B e IMA-C.
        Esses fundos têm grande volatilidade pois acompanham o preço das NTNBs. Se a taxa paga na NTNB sobre de 7,1% para 7,2% vc vai perder dinheiro nesses fundos, mesmo que a inflação se mantenha em 10% ou suba pra 11%.

        3+
        • avatar
  • navlig00 3 de fevereiro de 2016 at 09:22

    Pressionado por alimentos, IPC-Fipe acelera alta a 1,37% em janeiro

    *http://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2016/02/03/pressionado-por-alimentos-ipc-fipe-acelera-alta-a-137-em-janeiro.htm

    3+
    • avatar
  • Leo 3 de fevereiro de 2016 at 09:25

    Preço de imóveis tem leve queda no primeiro mês do ano
    http://oglobo.globo.com/economia/preco-de-imoveis-tem-leve-queda-no-primeiro-mes-do-ano-18594699

    Isso porque só utilizam dados do fingezap!

    3+
  • leo_na_estrada 3 de fevereiro de 2016 at 09:27

    Juca retirou da MP a tributação sobre investimentos! IUUUUUUUUUUUUUUUUPI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    “http://www.infomoney.com.br/onde-investir/renda-fixa/noticia/4560561/juca-desiste-aumentar-investimentos-pela-694”

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Louro José 3 de fevereiro de 2016 at 09:30

    Fim dos fundamentalismos
    Certos conceitos há anos cultivados pelas esquerdas brasileiras estão morrendo

    Tags: PT, Banco Central, Conselhão, Privatização, Petrobrás, Transpetro, Gaspetro, BNDES, Brasil, Incra

    Celso Ming

    02 Fevereiro 2016 | 21h 00

    Como tanta coisa na história, certos fundamentalismos há anos cultivados pelas esquerdas brasileiras estão morrendo. Se voltarão reencarnados ou não é coisa de se ver. Confira alguns deles:

    (1) Equilíbrio fiscal é coisa dos ortodoxos e faz o jogo dos banqueiros e dos rentistas.

    Agora se viu que é a população de baixa renda que mais se prejudica com os desequilíbrios fiscais. Os ricos, ao contrário, estão mais apetrechados para defender seu patrimônio. Até mesmo para garantir políticas sociais e de distribuição de renda, é preciso antes que as contas públicas estejam em ordem.

    (2) É inevitável que políticas de desenvolvimento econômico produzam inflação. Quando se trata de optar entre uma e outra, opta-se pelo crescimento econômico e pelo emprego. Mais adiante, o avanço econômico por si só acabará com a inflação.

    Ao longo do governo PT, ficou claro que a inflação não só corrói poder aquisitivo do trabalhador, mas também tira a sustentação do crescimento econômico, cria desconfiança, derruba o investimento e o emprego. Não é só o Banco Central que diz isso. A própria presidente Dilma já fez essa descoberta e a repetiu na reunião do Conselhão da última quinta-feira.

    (3) Basta estimular o consumo, com crédito farto e subsidiado, isenções tributárias e desonerações para que os investimentos e a produção venham a seguir.

    Esta foi uma das máximas da desastrada Nova Matriz Macroeconômica. Alguém ainda duvida de que é preciso criar confiança para que haja investimento e o empresário libere seu espírito animal? Sem investimentos, não há como garantir a produção futura.

    (4) Privatização é entrega de patrimônio público para os proprietários do grande capital. As concessões de serviços públicos não passam de “privataria”.

    O governo PT está revendo essa posição. Embora com o breque de mão puxado, abriu concessões de aeroportos, rodovias, ferrovias, portos, etc. E no dia 20 de janeiro, em encontro com blogueiros, o ex-presidente Lula não vacilou em passar o recado: “É necessário fazer concessão e, se for pra fazer concessão para empresa estrangeira, que se faça”. De cambulhada, fica revogada a cisma de que, em princípio, toda empresa estrangeira tende a trabalhar contra o interesse nacional. E o governo Dilma levou a Petrobrás a privatizar subsidiárias, como a Transpetro e a Gaspetro, como mostram os projetos de desinvestimento.

    (5) O crescimento do setor produtivo depende de crédito subsidiado, da escolha prévia de futuros campeões nacionais e de reservas de mercado.

    Nem mesmo R$ 500 bilhões injetados pelo BNDES e a instituição de políticas de conteúdo local foram suficientes para impedir o processo de desindustrialização no Brasil.

    (6) Sem reforma agrária é impossível garantir o crescimento da produção agrícola.

    O agronegócio é um setor altamente vitorioso no Brasil. Cresceu sem políticas de redistribuição de terras e mesmo sem incentivos à produtividade. Em contrapartida, com as exceções devidas, os assentamentos do Incra continuam entre os segmentos mais atrasados da agricultura brasileira. No mais, ficou comprovado que sem-terra não quer terra; quer emprego.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Palmeirense Bolhudo 3 de fevereiro de 2016 at 09:39

    Preço médio dos imóveis cai em janeiro, diz FipeZap

    O preço médio dos imóveis teve queda de 0,08% no primeiro mês do ano, segundo o índice FipeZap de janeiro. Das 20 regiões pesquisadas, nove apresentaram queda nominal nos preços, enquanto as outras 11 registraram queda real (ou seja, tiveram alta abaixo da inflação no mesmo período).

    Assim, os preços dos imóveis chegaram ao final do ano com aumento em ritmo menor que os demais preços da economia – isto é, em queda real.

    +http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2016/02/preco-medio-dos-imoveis-tem-queda-no-primeiro-mes-de-2016-diz-fipezap.html

    3+
    • avatar
    • carioca_real 3 de fevereiro de 2016 at 10:36

      Se tá ruim assim no mundo da Fantasia do FINGEZAP imagina no mundo real…

      3+
      • avatar
  • Cajuzinha 3 de fevereiro de 2016 at 09:41


    Agência Estado
    São Paulo, 03 – As vendas de material de construção no varejo tiveram retração de 8% em janeiro, em relação a dezembro de 2015, conforme estudo mensal realizado pelo Instituto de Pesquisas da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), com o apoio da Abrafati, Instituto Crisotila Brasil, Anfacer e Siamfesp. Na comparação com janeiro do ano passado, o desempenho ficou 6% abaixo e o foi o menor registrado no período nos últimos cinco anos.”

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 3 de fevereiro de 2016 at 09:59

    “QUARTA, 03/02/2016, 08:10
    Ações e imóveis continuam com sinal vermelho
    Já o dólar, sem tanta empolgação, e a renda fixa pós-fixada estão em um bom momento.”

    2+
    • avatar
  • DRN 3 de fevereiro de 2016 at 10:38

    TD fechado.

    Moody’s no Brasil

    Oficial de Justiça procurando Dil-malandra.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Polaco 3 de fevereiro de 2016 at 10:40

      Bom dia Vietnã!

      🙂

      3+
      • avatar
      • DRN 3 de fevereiro de 2016 at 10:46

        (Y) (y)

        0
        • DRN 3 de fevereiro de 2016 at 10:46

          Positivo.

          0
    • Rouxinou 3 de fevereiro de 2016 at 10:43

      Pessoal eu faço muita confusão em investimento pré e pós fixadoalgué pode me ajudar? por exemplo essas lcis do Santander select a 88% do cdi ela é pré ou pós fixadas? no momento da aplicação por 12 meses eu sei quanto vou ganhar ou vai ser em relação a variação do cdi do período?

      0
      • DRN 3 de fevereiro de 2016 at 10:45

        DI do período.

        O DI geralmente acompanha a SELIC. Joga aí DI x SELIC e aperta Google Image.

        0
        • Rouxinou 3 de fevereiro de 2016 at 10:55

          Então DRN esse exemplo que eu citei é um investimento pós fixado? Obrigado pela atenção.

          1+
          • avatar
          • RecebendoJuros 3 de fevereiro de 2016 at 11:06

            Sim. Pós fixado. Vc somente saberá o quanto irá receber no final do período de 12 meses, acompanhando a variação do CDI até lá.
            Um exemplo de pré fixado são CDBs que oferecem uma taxa fixa (exemplo, 15%) no momento da aplicação. Hoje vc já saberá o quanto vai receber daqui a 12 meses.

            1+
            • avatar
            • Rouxinou 3 de fevereiro de 2016 at 11:16

              Valeu Recebendo juros, estou analisando pegar algum investimento na Rico ou na Easyinvest, abri conta nas duas mas consultando o reclame aqui só tem reclamações das duas corretoras, serviços ruins, atendimentos ruins e erros no sistema, o que os amigos bolhistas tem a dizer sobre essas corretoras?

              0
              • RecebendoJuros 3 de fevereiro de 2016 at 11:28

                Dá uma olhada nos tópicos das últimas 2 semanas. O pessoal aqui está sempre falando sobre essas 3 principais corretoras: XP, Rico e Easy.
                A grande maioria aqui tem conta em pelo menos uma delas.
                Eu conheço e uso XP e Easy. Recomendo ambas.

                1+
                • avatar
  • Ilusionista 3 de fevereiro de 2016 at 10:46

    A inflação da cesta de produtos e serviços mais consumidos pelas famílias de baixa renda quase dobrou de dezembro para janeiro, de acordo com medição da FGV (Fundação Getulio Vargas).

    O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que mede a variação dessa cesta para quem ganha até 2,5 salários mínimos mensais, subiu 1,91% no mês passado, de 0,97% em dezembro.

    Com isso, acumula alta de 11,42% em 12 meses. Conta de luz, passagem de ônibus e alimentos puxaram o indicador período…….

    http://economia.uol.com.br/noticias/valor-online/2016/02/03/inflacao-das-familias-de-baixa-renda-quase-dobra-em-janeiro.htm

    2+
    • avatar
  • Marcus A 3 de fevereiro de 2016 at 10:54

    Moody’s desembarca no Brasil e equipe econômica acredita que não conseguirá evitar novo rebaixamento

    “http://ucho.info/moodys-desembarca-no-brasil-e-equipe-economica-acredita-que-nao-conseguira-evitar-novo-rebaixamento

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Underground 3 de fevereiro de 2016 at 10:56

    Galera do interior paulista, alguém conhece região de Itatiba/Jundiaí?
    Estou pesquisando loteamentos na região e encontrei 2 que parecem ser legais e o preço “anunciado” não está péssimo e gostaria da opinião de vocês.

    “http://www.gsp.com.br/blog/mercado/mais-investimento-mais-desconto (Descontos à vista)
    “http://www.vivareal.com.br/imovel/lote-terreno-condominio-villagio-paradiso-bairros-itatiba-1000m2-venda-RS240000-id-62348102/ (condomínio já pronto)

    Essa região é perigosa? Qualquer informação será válida.
    Muito obrigado.

    0
    • DRN 3 de fevereiro de 2016 at 12:01

      Mais difícil não é encontrar um lote. Mais difícil é encontrar um empreiteiro honesto. E o risco de o dono da obra responder por reclamações trabalhistas é altíssimo.

      1+