Preço médio do aluguel residencial cai 0,11% em novembro – O Globo

Você pode gostar...

Comments
  • Alemon Fritz 15 de dezembro de 2016 at 11:48

    escrevendo de maneira não corvo:

    “Aluguel de imóvel tem queda real de 9,56% em 12 meses”

    … Isso significa que pode ser um bom momento para negociar reajustes menores ou procurar outro imóvel para alugar…

    http://www.metrojornal.com.br/nacional/economia/aluguel-de-imovel-tem-queda-real-de-956-em-12-meses-331167

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 15 de dezembro de 2016 at 12:36

      Corroboro com depoimento próprio, consegui exatamente 10% de desconto no meu aluguel atual, fechei tem pouco mais de 1 mês. O condomínio é quase o valor do aluguel.

      Momento muito propício para morar bem sem se arriscar comprando bolhudo.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 13:23

      escrevendo de maneira não-corvo versão revisada

      índice de maquiagem criado por corvos e simpatizantes abaixa mas não arrega.
      denovo zerovigula qualquer coisa negativo, não priemos canico.
      crise é coisa de golpistas, ano quem vem voltamos aos 30%aa.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 15 de dezembro de 2016 at 19:13

        sim, kkk tá certo!! Finge Zapi calculations out-liers ..

        5+
        • avatar
        • avatar
  • job 15 de dezembro de 2016 at 12:18

    CVR “vou usar da minha burrice pra mostrar quem manda”: um colega meu está pra se mudar de casa, e após dias de procura, achou uma bem bacana, num ótimo bairro aqui na nossa cidade no interior de sp. Começou as negociações pelo valor do aluguel, e pasmem, nos finalmentes o dono do imóvel recusou a oferta por uma diferença de R$50. Segundo meu colega, ele estava com ar de superioridade, se achando esperto e tentanto mostrar que era o real dono do imóvel.
    É sim dono do imóvel, e também é burro pra cacete.

    41+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • job 15 de dezembro de 2016 at 12:18

      Detalhe, já se passaram dois meses e o imóvel ainda está pra alugar.

      27+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 14:50

        as vezes nem é burrice
        é paranóia

        brasileiro é um bixo retardado que desconfia
        quando valor é muito baixo ele fica com medo

        outro dia mesmo veio um tonto aqui dizer que inesquina é melhor que as publicas porque tudo que é de graça não presta…
        olha, a pessoa que pensa que uma faculdade se faz com professores, é melhor mesmo economizar seu dinheiro em outras coisas, uma carrocinha de cachorro-quente pode render muito mais.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Baby Boy 15 de dezembro de 2016 at 15:36

          Isso é uma tremenda de uma besteira…
          Cometeu um deslize.
          Mas quem nunca errou, como diz, que atire a primeira pedra.

          6+
          • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:32

            professores são corvos da educação
            cobram caro para repassar algo que não é deles
            e ainda fazem errado, cheio de problema

            só discordei do tiro na testa pq prefiro eles sofrer vivo, a morte é pouco
            corvos e professores da rede MEC (todos), que ardam
            desculpa aí se alguém faz o trabalho direito, pelo que eu sei, os que sabem fazer algo direito já mudaram de profissão faz tempo, mas vai que sobrou alguém justo neste blog, fujo de professor igual o diabo da cruz

            9+
            • avatar
            • avatar
            • Zebolheu 16 de dezembro de 2016 at 10:15

              Professores tipo… Samy Dana?
              Professor é corvo… Coreanos e japoneses piram!!! Adoram seus corvos!!!

              0
              • Lucas 16 de dezembro de 2016 at 11:41

                vc entendeu viadinho

                1+
  • Alemon Fritz 15 de dezembro de 2016 at 12:53

    corvos mentirosos:
    “Aluguel já caiu 10%, mas preço do m2 pra venda permanece estável”
    compre que é um bom momento… se o preço estárá estável eu posso esperar bastante.

    14+
    • avatar
    • avatar
  • LRV84 15 de dezembro de 2016 at 13:29

    Fala pessoal,
    Sou novo aqui no blog mas leio a mais de 6 meses.
    Estou a mais de 2 anos aguardando o momento certo para comprar meu apto mas cada mês que passa, parece melhor esperar mais. Os aptos da região de São Jose dos Campos (interior de SP) não estão tendo a devida redução de preço. As construtoras estão até segundo as obras para não liberar as chaves dos apartamentos quase prontos. Um dos edificios que estou “namorando” desde que foi lançado a venda na planta, era pra ter sido entregue em Abril/15 e ainda não entregaram, apesar de faltar poucas coisa para ficar pronta..

    Bom, queria também perguntar a um pessoal o que é algumas siglas que muita gente usa, rs.. Não vou lembrar todas, são elas: PMJ e CVR

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Felipe 15 de dezembro de 2016 at 13:31

      PMJ pague meus juros, também conhecido por pmfi
      CVR casos da vida real

      13+
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 15 de dezembro de 2016 at 13:39

      666 -> Besta, brasileiro típico
      Bananense -> Brasileiro
      Motumbo -> afrodescendente de grandes atributos físicos capaz de causar enorme dano aos descuidados
      Corvo -> corretor
      Motumbado -> aquele que se enrola com dívida imobiliária
      Amorinha -> ‘renomado’ especialista que nega a existência da bolha
      Fernandos -> pessoas com pensamento 666
      Venda na planta -> fraude inventada no brasil sob medida para o brasileiro

      37+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lord of All 15 de dezembro de 2016 at 17:33

        nem-nem = imóvel que nem aluga e nem vende

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Zebolheu 15 de dezembro de 2016 at 14:07

      “era pra ter sido entregue em Abril/15 e ainda não entregaram, apesar de faltar poucas coisa para ficar pronta”

      Apesar de faltar pouco??? Faz 1 ano e meio que era para estar pronto e ainda falta pouco? Por quanto tempo? Se livrou dessa, hein?

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 15 de dezembro de 2016 at 14:11

        Ainda bem que ele começou a ler o blog. Quantos anônimos devem ler isso daqui sem nunca ter postado e aos poucos foram entendendo e aprendendo a sair das roubadas. Isso aqui é utilidade pública, meus amigos.

        48+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • LRV84 15 de dezembro de 2016 at 14:19

        A previsão era Abril/15, desde então o prédio está pronto mas diminuiram o número de funcionarios. Tinha 3 caras sozinhos colocando janelas em todos aptos por ex. Agora tem 4 caras trabalhando na área de lazer. Estão andando com a obra a ritmo de tartaruga mesmo.

        Eu quase comprei no final de 14 a vista (nunca comprei nada parcelado). Não fiz os calculos mas só o que rendeu minha grana nesse tempo, e o que desvalorizou o apto, já da quase pra comprar 2 rs…

        23+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 15:02

          discutimos muito o caso sanzé anos atrás

          foi dos lugares onde houve maior tombo, havia ali projeto de porto seco e trampolim do presal, embraer e mil outras coisas estado-dependentes
          depois do tombo incial aparentemente estabilizou, infelizmente não guardei os links quem sabe o CA
          conheço razoavelemente sanzé, os caipira, os demonios do maxwell, aquela pracinha no esplanada e outros locais aqui e ali, barzinho hospital, centro, clube de polo, CTA, shopping do vale, um pouco da parte industrial, enfim já rodei várias vezes

          sabe o que mais me impressiona?

          são os vazios urbanos, é pasto pra todo lado, é avenidona moderna, é rodovia, é anel, é perimetral
          tem a menor razão de ser imóvel ali custar caro,
          a oferta é infinita
          demanda é isso aí que vc sabe melhor que eu.

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Money_Addicted 15 de dezembro de 2016 at 14:41

      SJC -> Terra dos fortes

      6+
      • avatar
      • avatar
  • From_The_Tower 15 de dezembro de 2016 at 14:26

    Brick LOVER : Amante de tijolos. Todo o bananense que adora os tijolos mágicos . (veneração)
    PMFI : Pay My Fucking Interests (Paguem meus juros em inglês)
    “adeptos do Manual do Anonymous ás vezes dizem isso”

    9+
  • From_The_Tower 15 de dezembro de 2016 at 14:27

    TR:
    0,2150% por 02 dias seguidos
    kkkkk
    Avoa sua linda !!!

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 15 de dezembro de 2016 at 14:32

      Rapaz, tá sinistro isso. Não imaginava uma TR desse jeito.

      Povo com bolhudo financiado no sistema SAC vai ver a parcelinha que deveria reduzir aumentar bastante.

      (ficou massa sua imagem hehe)

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 15 de dezembro de 2016 at 14:37

        Os do sistema PRICE (minoria) já estão desesperados.
        Mas a galerinha do sistema SAC já está indignada …. pois o corvo prometeu que seria zero e alguma coisa e que a parcela seria decrescente.
        Será a maior TR em 10 anos !
        Avoa !

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 14:52

          isso com selic caindo.
          mistérios bem pouco misteriosos na verdade.

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • From_The_Tower 15 de dezembro de 2016 at 14:28

    CA, é você meu filho!?

    +http://www.oantagonista.com/posts/andar-baixo-2

    O primeiro comentário, e único até agora, desce o sarrafo.

    “Iluminatti 1 minuto atrás
    Quem mandou fazer venda falsa na planta para quem não tinha renda?””

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 14:44

      caralh&***sd
      Tombo de 99,5%

      e esses iluminatis querendo destilar caos
      culpa deles, sem duvida

      7+
      • avatar
    • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 14:46

      a propóstio um amigo meu (padeiro é aquele que ganho 1,4kk no dia D)
      ele me falou que o estouro da bolha imob na verdafde foi em por volta de 2010
      foda né! tem cara que é isso, leva 6 anos pra gente ver o que ele viu.
      não é a toa que os brinquedos dele de tirar foto da lua valem mais que a minha casa

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 15 de dezembro de 2016 at 15:20

        O pico dos preços claro que foi 2010.
        Naquele ano o gobierno dobrou a aposta no consumo via crédito. Banânia cresceu 7,5% naquele ano.
        Foi o ano em que as cozinheiras da padoca compravam carro de 60k.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:20

          segundo o ivg-r 2012/13, fingezap 2014/15
          o creci acho que tbm 2012

          ele viu 2010 sei lá eu como, te juro naquela época nem no blog eu estava.
          dali em diante foi pedalada em cima de maquiagem

          por sorte ou por insntinto aluguei bem ali em 2010, e toquei viagens por mais de 10 países diferentes, se pudesse voltar no tempo comprava mais dolares e euros e produtos, deixava tudo encaixotado pra usar.
          meus estoques estão acabando os ultimos destilados e perfumes vão terminar em 2017, euro a 2 dolar a 1,5

          alias reparou que estão quas eempatando, dolar e euro

          6+
          • avatar
    • CA 15 de dezembro de 2016 at 14:49

      kkkkk

      Não fui eu!

      Agora está cheio de comentários por lá!

      O interessante é que no link acima do Antagonista falam sobre a perda do valor de mercado das construtoras. A Economatica faz uma análise realista sobre a ANORMAL derrocada das construtoras.

      Por outro lado, se olharmos um certo trabalho publicado recentemente por aqui, ele diz que o IMOB acompanhou o IBOVESPA, só que como sempre, esquece de um “pequeno” detalhe: as construtoras que iam quebrando e virando centaveiras, saiam do IMOB também. Como quebrou mais construtoras proporcionalmente ao IMOB do que o total de empresas que saíram do IBOVESPA em proporção ao total do mesmo, esta informação de que um acompanhou o outro é ENGANOSA. Novidade, né?

      Antigamente era lá fora que víamos a informação distorcida, hoje em dia, graças a nossa “democracia” e a pseudo “pluralidade de ideias” (aka “vamos incentivar os corvos a mentirem por aqui também e termos 100% das distorções deles na Internet”), agora é o contrário…

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 14:51

        caiu 99,5% mas o fernando reitera

        vão se convencer nunca, sabe aqueles loucos com camisa-de-força trancandos numa cela alcochoada gritando e se debatendo
        eu sou napoleão eu sou napoleão

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Fernando 15 de dezembro de 2016 at 18:22

          Queda de imóveis só se for pra cima e avante… quando vc escreve isso, numa leitura imediata, parece que os imóveis caíram isso.

          Isso é estratégia de corvo!

          Só desavisado compra ação de construtora…

          4+
          • avatar
          • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 19:08

            essa é a grande mágica que vc finge que não sabe a resposta
            se a empresa produz um produto mágico que só sobe de preço como que ela conseguiu ter prejuízo e cair 99%,
            não só ela mas todo o setor, umas nem existem mais, outras ainda estão em processo de desaparecer.
            é a incrível mágica do melhor porduto da galáxia, todo mundo ganha, menos quem produz e vende o produto pelo preço que quer, com mil bancos com carta branca pra financiar o valor que eles mandarem digitar.

            5+
            • avatar
            • avatar
  • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 14:42
    • Anonymous 15 de dezembro de 2016 at 18:00

      A Austria vende a cidadania por 14 milhões de dólares e nenhum visto de residência em um país da Europa permite visa free travel na zona Schengen, apenas a CIDADANIA.

      Para quem quiser COMPRAR uma cidadania Européia o melhor negócio está na Hungria, pois basta DEPOSITAR o dinheiro por 5 anos, dinheiro que em nenhum momento vai ser investido em qualquer negócio, dinheiro que continua sendo seu. Também tem que morar na Hungria por 8 anos, os 5 anos iniciais e depois renovar o depósito por outros 3 anos. Se não me engano, o depósito é de 300 mil dólares.

      Portugal é de longe o mais idiota, o que não deve deixar ninguém surpreso. Cobra mais do que os EUA por um visto de Residência Permanente.

      9+
      • avatar
  • habibit 15 de dezembro de 2016 at 15:14

    OFF – gente, vendi meu imovel e agora moro de aluguel . Bem, qdo fui alugar paguei uma taxa de seguro de incêndio de quase 400 Reais por um ano e no segundo ano a imobiliaria disse q seria um pouco mais barato. O caso é que recebi o balancete e vi que o prédio tb paga um seguro de incêndio . Estou sendo enganada pelo minha imobiliária ou é assim mesmo? : (

    6+
    • Money_Addicted 15 de dezembro de 2016 at 15:19

      nao sei explicar em termos tecnicos, mas recebe um imovel de uma forma e precisa devolve-la da mesma forma, ou seja, um seguro contra-incendio eh do seu interesse para q se algo acontecer vc nao fica no prejuizo maior, dito isso, cabe a voce procuar o seguro q melhor atenda esse requisito.

      obviamente mtas vezes as corvolarias querem fazer venda casada e/ou toda a sorte de trambicagem

      [] s

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:09

        eu discordo
        exceto vc cause um incendio
        o risco de haver algo errado na casa e houver um incendio, o risco é todo do dono
        assim como se cair um cometa, um avião, um onibus

        o inquilino não pode arcar com riscos inerentes a posse

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Money_Addicted 15 de dezembro de 2016 at 16:42

          certo, concordo nessa parte de causas q fogem ao nosso controle, como a queda d um onibus, no entanto eu costumo fazer primeiramente para roubo e incluo o seguro de incendio para caso ocorro algo que eu seja o culpado

          3+
          • avatar
        • Fernando 15 de dezembro de 2016 at 18:26

          Como não, se o inquilino tem a posse?
          O que o inquilino não tem é a propriedade.

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 18:52

            no direito brasileiro um ente privado só pode responder por sua ação direta

            se eu alugo um carro e cai um cometa nele, ou desaba o predio em cima, ou o motor quebra eu não posso responder pela açao de terceiros nem pelos vícios do produto

            eu posso responder pela minah própria ação se eu bater o carro eu pago a franquia, se eu tomar multa eu pago a conta, se eu por fogo eu pago o prejuízo.
            então as locadoras podem alugar mediante a condição de eu fazer um seguro de mim mesmo, pelo mau uso, ou correr o risco e alugar sem seguro nenhum, algumas seguradoras permitem isso, já fiz.

            Com imóvel a mesma coisa, existem riscos que são do dono outros que são de quem usa.

            No meu hábito nunca paguei 1 centavo de seguro de mim mesmo, acho isso um completo absurdo, para auto ainda vai, pago o básico do mínimo, lembro que aluguei na espanha, mas o seguro não cobria a Grecia, ia só até italia, assumi o risco e fui eu de bmw mil kms pela região norte, quase que entrei na turquia, assumi o risco, quanto ao risco do prédio desabar, uma enchente, ou mil outras coisas, que ARDA o dono, no meu ver nunca paguei nem o mínimo, muito menos acho razoável que me paguem quando alugo.

            agora o pior de todos é o banco cobrar seguros de quem financia, se em 3 meses de inadimplencia vai a leilão.

            Já te falei vc não fez o pior negócio do mundo, só é meio discalculéxico.
            Agora te pergunto, se inflação for mesmo a 6 e TR a 3, pelas suas contas te valeria a pena quitar em 2017.
            Se vc apostou nas TDs ainda ganhará um bonus
            caluclando: 9 de CET + 3 = 12 o dobro da inflação em 6
            se em 2016 vc conseguiu de 17% a 45% com as TDs , talvez com a queda da inflação vc mantenha aí um pouco mais de ganho. Já te disse, com 50% off sobre opreço fingezap é bem razoável perceber que não tenha sido o pior dos mundos pra vc (pra mim tbm não)
            Só porfavor não vem falar que enriqueceu comprando que seu imóvel vale um milhão tá, é meio besta isso, olhar pro fingezap e acreditar e ainda esnobar e ostentar pq é bem ridículo.

            4+
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 19:18

              obviamente se vc tivesse seprado 1 ano e investido tudo
              Vc teria 45% mais dinheiro e preço de imóveis caindo digamos sejamos light 10% vc poderia ter comprado um imovel de 160 m²
              se tivesse esperado 2anos, maior ainda.

              Mas olha como sou bonzinho com vc, to dizendo que não foi o pior dos mundos

              E antes que vc se autocompare comigo
              a casa que comprei o valor dela no ano de construção e hoje ela subiu menos de 300% de valor em uns 11 anos
              um apartamento de valor próximo, no mesmo período o preço subiu quase 900% aproximadamente, pq datas não batem tão perfeitamente, estimno aí 3x de diferença contas conservadoras, contas não-conservadoras é 250% contra Mil% = 4x

              isso dados registrados em cartório, dada de indices fajutos.

              casa não foi tão alvo de especulação, nem faz sentido, vc pega e simplesmente aumenta a área construída, mas fica limitado no terreno nos recuos no meu caso 50%, prédio vc multiplica por 10x área do terreno, por isso a mágica da multiplicação dos peixes não foi, portanto vc não pode se comparar a mim, exceto falando as baboseiras de sempre

              PS: para os demais do blog, eu sei que ele vai esculhambar a discussão com aqueles argumentos rasos, é um mal inencionado, estou ewscrevendo somente para o caso de alguém vir a ler e buscar informação verdadeira, na verdade to nem aí pro que ele vai responder.

              3+
              • avatar
              • Fernando 15 de dezembro de 2016 at 19:38

                Fica tranquilo, depois dessa aula de Direito eu vou ficar bem quieto.

                5+
                • avatar
                • avatar
                • Unreal_Estate 16 de dezembro de 2016 at 13:05

                  KKKK
                  E acrescento, aula de português.
                  Nazi Grammar pira.
                  #vaiproMobral

                  0
  • habibit 15 de dezembro de 2016 at 15:15

    Off – como vcs lidam com essa questão no aluguel de vcs?

    3+
    • From_The_Tower 15 de dezembro de 2016 at 15:18

      Da casa que eu moro eu tb pago 400,00 por ano.
      É melhor pois deve focar em incêndio na sua unidade.

      5+
      • avatar
    • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:10

      em anos de aluguel nunca paguei um centavo de seguros, seja fiança seja qualquer outro a ninguem
      conforme argumentei acima

      4+
      • avatar
    • Camika 16 de dezembro de 2016 at 07:37

      Entendo que a questão dos seguros é definida em contrato. Se for um dos requisitos do contrato que você assinou, tem que pagar. Na próxima renovação de contrato você poderia questionar e pedir para remover. Mas não necessariamente você é obrigado a pagar a seguradora que a imobiliária ou o proprietário querem, pode pesquisar um valor melhor.

      0
  • From_The_Tower 15 de dezembro de 2016 at 15:29

    Prata -7,28%
    Agora imaginem um cenário complicado de existir, mas possível: EUA com economia forte e o FED pagando 2,5 a 3% de juros !
    kkkkk

    10+
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:11

      duvida curel: cambio ou pós

      2+
  • From_The_Tower 15 de dezembro de 2016 at 15:32

    Campanha:
    Pessoal se juntarmos todos os bolhistas nós compramos a PDG á vista !
    kkkkk
    O que vocês acham?

    15+
    • avatar
    • RicardoNT 15 de dezembro de 2016 at 15:36

      Vai comprar a dívida dela junto! Ai eu estou fora kkkkkk

      6+
    • Unreal_Estate 16 de dezembro de 2016 at 13:09

      Toma meu like pelo Avatar.
      Padeiro manda bem nessas imagens. A do pandeiro foi sensacional.

      0
  • RicardoNT 15 de dezembro de 2016 at 15:35

    Boa tarde,

    Eu nunca paguei nenhum tipo de seguro que não o fiança ( que substitui o fiador). E neste só consta coisas como pintura, condomínio e outras pequenas coisas. O que fica aproximadamente 1x o valor do aluguel+condomínio de um mes.
    Com relação a um possível incêndio, se o mesmo ocorrer no prédio ou em outra unidade e este venha a causar problemas na sua unidade, vc não é o responsável pelo ocorrido e não será responsável em devolver o imóvel como ele estava,.

    Com relação a queda das commodities ( ouro e prata ), isso mostra claramente que iremos ter um novo crash no segundo semestre de 2017 nos USA. Só ver os gráficos do passado com relação aos juros americanos e fazer uma sobreposição com o índice Down Jones. Verá que cada crash/crise foi depois que o FED aumentou os juros

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 15 de dezembro de 2016 at 15:37

      Impressionante o gráfico dos principais índices. Máximas históricas em Nasdaq, Dow30 e S&P 500.
      08 anos de juros baixos com certeza provocaram mais uma bolha. Veremos o resultado.
      Eu estou só aficando o facão !

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Diego F. 15 de dezembro de 2016 at 15:47

    Caso de 666 OFF ainda pode aqui, BOSS?

    Troféu 666 gourmet do ano.

    Alerta Leblon
    VOZ DO MORADOR
    ”Prezados, boa tarde
    Venho através desta, demonstrar a minha indignação e de minha mae com a propaganda enganosa do Shopping Leblon que devido a crise para estimular o consumo dos clientes oferece a cada a R$ 1.200,00 o cliente teria direito a um panetone. Porem essa promoção é apenas uma unidade para cada cpf.
    Hoje voltei ao shopping com com minha mãe devido à promoção e compramos novamente acima deste valor para podermos receber o panetone e só na hora de retirar ficamos sabendo desta restrição.
    Pode ser que até esteja no regulamento nas entrelinhas miúdas mas é vergonhoso. Não consumiremos mais no shopping com o restante das nossas compras de Natal.
    E a pergunta que faço ao shopping, esta promoção é para estimular o consumo ou apenas divulgação do panetone fasano?
    Obrigada”

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 15 de dezembro de 2016 at 16:10

      To chorando de rir

      O cara gasta 1200 reais para ganhar 1 panetone? Aliás, ele gastou pelo menos 2400, pois queria dois.

      Com 15 minutos de pesquisa ele encontra descontos de até 50% na internet com relação aos preços bolhudos de shopping.
      Daria para comprar centenas de panetones!!!
      Nosso país é incrível!!!! O ser humano pode ter evoluído dos primatas, mas o bananense veio direto do jumento.

      42+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Zebolheu 16 de dezembro de 2016 at 09:12

        KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

        1+
    • Faca na Caveira 15 de dezembro de 2016 at 21:47

      PQP!!! Inacreditável!!! Não é possível!!!!!

      4+
  • Cajuzinha 15 de dezembro de 2016 at 16:00

    postado em 15/12/2016 15:49
    Agência Estado
    Brasília, 15 – A confiança do consumidor brasileiro caiu novamente em dezembro. O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), recuou 2,8% neste mês em relação a novembro, chegando a 100,3 pontos. É a segunda queda consecutiva do indicador. De acordo com a CNI, a perda de confiança nos últimos dois meses é “preocupante, pois deve representar um novo freio ao consumo das famílias nos próximos meses”.

    Esta edição do estudo, elaborada em parceria com o Ibope, ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios entre os dias 1º e 4 de dezembro.

    4+
  • Cajuzinha 15 de dezembro de 2016 at 16:02

    postado em 15/12/2016 12:37
    Agência Estado
    São Paulo, 15 – A indústria paulista demitiu 25.500 trabalhadores em novembro, o que representou uma queda de 0,84% no nível de emprego em relação a outubro, na série com ajuste sazonal, divulgou nesta quinta-feira, 15, o Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp)

    Moreira ainda disse que, somando as perdas de 2014 e 2015 e a expectativa para o fechamento do ano de 2016, as demissões na indústria paulista chegarão a 500.000. “E não enxergamos uma forte recuperação ano que vem”, reconheceu Moreira.

    7+
    • Diego F. 15 de dezembro de 2016 at 16:14

      A Azufre que gostava de olhar esse índice. É uma prévia boa para o PIB.

      7+
  • Antigo 15 de dezembro de 2016 at 16:24

    Temer anuncia como algumas das medidas em estudo:
    – redução do spread bancário
    – permitir a diferenciação de preço entre os vários meios de pagamento
    – redução substanciosa nos juros do cartão de crédito
    – desburocratização para pagamento de obrigações trabalhistas e tributárias das empresas
    – maior rapidez na restituição e compensação de tributos
    – distribuição do resultado do FGTS para os trabalhadores. Quando houver lucros, uma parte continuará depositada, e a outra metade será disponibilizada para o trabalhador pagar dívidas, por exemplo
    – Ampliação do microcrédito produtivo de 120 mil para 200 mil de faturamento por ano

    4+
    • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:27

      cabei de ver isso no buteco que almoço
      teve um que não entendi a TVe stava no mudo
      usar créditos pra pagar imposto???

      8+
      • Antigo 15 de dezembro de 2016 at 16:33

        Crédito de prejuízo fiscal, segundo o Meirelles. Mas não sei o que é isso, tenho pouco saber em contabilidade.
        Pelo que entendi, na prática é um perdão de grande parte da dívida.

        4+
        • avatar
        • Diego F. 15 de dezembro de 2016 at 16:36
          • Felipe 15 de dezembro de 2016 at 16:44

            posso fazer a mesma coisa no CPF
            kkkkk, deu prejú abate no IR. Isso aqui tá virando a gaiola das loucas

            6+
            • avatar
        • Diego F. 15 de dezembro de 2016 at 16:37

          Entra governo, sai governo, e os inadimplentes continuam sendo recompensados.

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:43

            entendo seu ponto mas desta vez especificamente ele está sendo beeem democratico, com 90% das empresas eu diria, ra

            5+
            • avatar
        • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:42

          muito justo
          só no BR a empresa paga imposto sobre lucro mesmo quando tem prejuízo

          8+
          • avatar
          • avatar
          • bolha real 15 de dezembro de 2016 at 20:44

            Tem exemplo disso? Que eu saiba não existe.

            2+
            • avatar
            • Lucas 16 de dezembro de 2016 at 11:46

              regime d elucro presumido
              cssl
              Plr
              só 2 ou todos os 4 mil 500???

              diria mais, paga imposto do lucro antes até de vender o primeiro parafuso

              1+
    • Diego F. 15 de dezembro de 2016 at 16:32

      Hã? Redução do spread? Redução dos juros do CC? Como o governo vai fazer isso?

      4+
      • Felipe 15 de dezembro de 2016 at 16:33

        segundo noticiavam os maiores portais, com o Meirelles ligando pros bancos e pedindo

        5+
        • avatar
        • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:35

          dos diretores de: “A Canetada Magica ”
          em breve nos cinemas
          TELEFONE MAGICO

          6+
          • avatar
        • Diego F. 15 de dezembro de 2016 at 16:41

          Vai dar certo, sim. Pode confiar.

          6+
          • avatar
      • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:34

        2018 está cada dia mais longe

        7+
        • avatar
  • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:26

    olha que ambiente maravilhoso
    https://www.facebook.com/daniel.paranayba/videos/1281199041944154/?pnref=story.unseen-section
    só espero que ninguem morra, quanto mais gente mais PMJ
    colabora ai Trump

    3+
  • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 16:47

    continuando aqui
    Lucas 15 de dezembro de 2016 at 12:04

    CA
    dizer que é mais leve, não quer dizer que não pssa ser ainda enorme

    obviamente a bandalheira envolvendo itaipus, pontes rio-niterói, são-franciscos, torres de petróleo, centrais nucleares, qualquer maquininha ali custa alguns milhões.

    o nefasto da bolha no segmento “leve” é que ela pega pelo sonho do cidadão. daí o moral hazard é muito maior.

    FHC no caso Encol não só deu uma banana pros caras que vieram com pires na mão, a sede da Encol era ali do lado do palacio, como decretou intervenção e alguns ali ficaram vários dias presos, acho que uns 5. Foi pouco mas pra época foi um escandalo de proporções épicas. Resultado FHC até hoje é odiado pelas vítimas da Encol.

    Lula fez 20 vezes pior e logo vão esquecer assim como ninguem mais liga Mario andreaza com costa e silva com Rotschild & sons, com 23 pedreiros soterrados no cimento que é mais barato continuar bombeando que puxar eles pra cima
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Ponte_Rio%E2%80%93Niter%C3%B3i

    2+
  • CA 15 de dezembro de 2016 at 17:12

    Acabei de ver no globo.com, devo ter visto errado, não é possível. Reduzir juros de cartão de crédito e prazo de pagamento ao lojista via MEDIDA PROVISÓRIA?

    Caraca, este governo está conseguindo ser mais intervencionista que o anterior!!!

    Segue o texto:

    “Outra medida apresentada por Meirelles é a redução das taxas de juros do cartão de crédito cobrada do consumidor e do prazo de pagamento ao lojista. Também seria por meio de Medida Provisória. O ministro diz que o sistema deve ser apresentado dentro de 10 dias.”

    Como sabemos, os juros finais cobrados pelos bancos bateram todos os recordes em função do aumento anormal da inadimplência, que levou à disparada do spread. A inadimplência por sua vez, cresceu em função de crédito IRRESPONSÁVEL, em especial via bancos públicos e mais especificamente a CEF. Claro que tudo isto também foi TURBINADO pela nossa bolha imobiliária que foi sugando uma parcela cada vez maior da renda das famílias, por mais de um mecanismo.

    Ao não combaterem a causa raiz do problema e apelarem para uma CONTINGÊNCIA, o famoso “estancar hemorragia com esparadrapo”, o que sempre acontece? Dá uma tapeada, gera uma ILUSÃO de que a coisa vai melhorar, mas no final só piora. Este é o famoso otimismo UTÓPICO amplamente praticado no LulaDilmismo e que nos trouxe até a situação em que estamos.

    Quando você FORÇA uma situação em que os juros do cartão de crédito irão ser baixados NA MARRA, via uma medida provisória, quais as consequências que poderemos esperar:

    1) Bancos provavelmente irão restringir mais a concessão do crédito para clientes, pois se não conseguem colocar uma folga para cobrir a inadimplência mais alta, a única forma é ser mais restritivo para pelo menos reduzir a inadimplência;

    2) Além de serem mais restritivos, os bancos também irão aumentar os juros em outras linhas de crédito, para que no total tenham uma “compensação” por esta CANETADA;

    3) Na prática, o cliente que se enrolava com o pagamento do cartão de crédito sempre conseguia renegociar e receber um “perdão” relevante da parcela da dívida correspondente aos juros. Se reduzirem muito os juros, o que vai acontecer? O “perdão” da dívida de juros vai cair proporcionalmente. Efeito prático para aqueles que não conseguiam pagar a dívida? NENHUM. No caso daqueles que conseguiam pagar a dívida com atraso, mas perdiam muito dinheiro com os juros, estes vão ter uma “sobra” maior, que será anulada pelos efeitos de 1 e 2 mais acima, senão no caso individual deles, no bolo de pessoas que se utilizam do crédito, de novo, efeito NULO.

    Sobre antecipar o pagamento das operadoras de cartão para lojistas, a tendência é que as taxas cobradas fiquem maiores para compensar, se não puder acontecer porque via MP da CANETADA o governo vai proibir, daí na prática teremos efeitos similares a 1 e 2 que constam acima, ou seja, quando os lojistas precisarem de empréstimos para financiar expansão, capital de giro, etc., encontrarão juros bem maiores. De novo, no computo geral a tendência é de efeito nulo ou próximo disto.

    Soluções mirabolantes em que o governo escolhe quem são os maus a serem punidos e quem são os bons a serem beneficiados, NUNCA funciona. A Venezuela chegou onde está graças a isto. Triste ver que agora este governo está conseguindo ser até PIOR que o anterior…

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 17:13

      canetada não
      telefonada

      4+
      • CA 15 de dezembro de 2016 at 17:17

        Lucas, leia acima. Mencionaram MEDIDA PROVISÓRIA para baixar juros do cartão de crédito e para forçar menores prazos para administradoras pagarem lojistas. Vi mais acima a menção à “telefonemas de Meirelles”, mas isto deve ser uma ação complementar, pois para GARANTIREM o que estão prometendo de forma contingencial e imediata, só a base de CANETADA mesmo…

        5+
        • CA 15 de dezembro de 2016 at 17:18

          Link: http://g1.globo.com/economia/cobertura-mercado-bolsa-dolar.html

          Trecho correspondente:

          17h41
          ECONOMIA G1
          Outra medida apresentada por Meirelles é a redução das taxas de juros do cartão de crédito cobrada do consumidor e do prazo de pagamento ao lojista. Também seria por meio de Medida Provisória. O ministro diz que o sistema deve ser apresentado dentro de 10 dias.

          4+
          • avatar
          • Diego F. 15 de dezembro de 2016 at 17:23

            Seria Meirelles o Mantega gourmet?

            5+
            • CA 15 de dezembro de 2016 at 17:36

              Diego F.,

              Acho que nem gourmet ele é. Ações primárias demais, sem o mínimo de sofisticação. Pensando melhor, creio que estavam desesperados para desviarem o foco das delações da Odebrecht que envolviam diretamente à Temer e vazaram no final da semana passada, o Presidento deve ter obrigado eles a soltarem medidas que PARECESSEM parrudas e que dessem muita distração à mídia, para desviar por completo da Lava-Jato, daí deu nisso aí, um pacote de medidas que da forma mais generosa poderia ser chamado de MEDÍOCRE…

              8+
              • avatar
              • avatar
            • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 17:40

              um mantega nova embalagem com baixo teor de colesterol

              3+
            • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 17:46

              CVR

              dolar e euro hoje quase empatados
              priguiça de fazer conta, acho que é menos de 4%
              já foi 10% por muito muito tempo, acho que o topo foi de 20% no max 30%

              3+
              • Diego F. 15 de dezembro de 2016 at 17:51

                1 EUR já chegou a valer 1,57 USD. Está em 1,04.

                3+
                • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 18:24

                  seria muito chato te pedir rpa caluclar o delta inflação????
                  go Trump,
                  quero voltar pra zoropa pelo preço do dolar

                  2+
          • Carlos 15 de dezembro de 2016 at 17:33

            Agora vai… pro buraco de vez 😛

            2+
        • guiguigoiano 15 de dezembro de 2016 at 17:37

          Postei no grupo Wapp do trabalho e nada, depois no dos amigos que formaram comigo e nada…. Até que lembrei do BiB… UFAHHH cheguei a me beliscar pra ver se não estava sonhando com o proprio Meirelles (goiano tb) fazendo o que Manteiguinha, Trombose, e todos amigos da canetinha mágica fizeram. Obrigado Veio, CA, Boos, Rosinha, FromTheTower, Odorrico, etc etc…. Aqui me sinto em casa virtualmente longe da Banânia.

          10+
          • avatar
          • avatar
    • Cesar_DF 15 de dezembro de 2016 at 18:35

      Tentar aumentar o consumo com a quantidade de endividamento atual das famílias é coisa de DOIDO

      8+
      • avatar
      • avatar
  • CA 15 de dezembro de 2016 at 17:32

    Outra, da mesma fonte:

    http://g1.globo.com/economia/cobertura-mercado-bolsa-dolar.html

    17h44
    ECONOMIA G1
    “Na questão da desburocratização, Meirelles diz que será simplificado o pagamentos de obrigações trabalhistas, previdenciárias e tributárias por um sistema chamado e-Social. O objetivo é reduzir o tempo gasto pelas empresas para preencher as declarações, formulários e livros e a redundância de informações prestadas ao fisco. O prazo para implementação em todas as empresas seria julho de 2018.”

    PQP!!!

    O esocial já está sendo definido, redefinido, adiado, repensado, HÁ ANOS. Ele vai obrigar todas as empresas a significativas alterações em seus sistemas internos, em especial o de RH, para que elas administrem informações de forma integrada e também com envio eletrônico para o governo com prazos MUITO MAIS CURTOS.

    Na prática, embora deixem de ser necessários alguns procedimentos burocráticos via papel, as empresas terão que gastar parte daquilo que não tem (dinheiro em caixa) para fazerem estas adaptações nos sistemas e nos processos internos. Muitas que viviam só com um sistema de folha de pagamento serão obrigadas a adquirirem e manterem módulos complementares relacionados à segurança e medicina do trabalho, serão obrigadas a ter alguma sistematização dos procedimentos jurídicos relacionados à Folha de Pagamento, serão obrigadas a fazerem GRANDES revisões em seus cadastros internos para se adaptarem ao padrão de códigos exigido pelo e-Social, dentre uma infinidade de outros trabalhos que consumirão muito tempo e dinheiro destas empresas até que possa ser implantado. Vão economizar algum tempo e formulários depois disto? Sim, só que o payback para a empresa quanto a esta economia, é no longo prazo, provavelmente superior a 2 anos. Quem tem ganho no curto prazo é o governo, que diminui seu trabalho interno e os seus custos de fiscalização de forma imediata e relevante.

    No final, o e-Social funcionará para muitas empresas como o SPED: novas obrigações para atender à sede insaciável de informações por parte do governo (outro vício SOCIALISTA), que para serem implantadas serão bancadas por dinheiro que repito, as empresas não tem neste momento! Na GRANDE maioria das vezes, requer conhecimento externo (consultoria cara) para ser implantado e não achem que é bom porque vai gerar negócios, porque o problema é que não há o dinheiro para tocar os projetos!

    Só para concluir: o e-Social, como disse no começo, já é um projeto que está em andamento HÁ ANOS. Isto só demonstra o quanto este pacote de medidas é NULO, feito só para “Inglês ver”, para iludir os INCAUTOS. Lamentavelmente…

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 15 de dezembro de 2016 at 17:35

      Mais um ponto para quem trabalha o quer trabalhar em TI }:D
      Hora de refazer sistema turma!

      7+
      • avatar
    • Diego F. 15 de dezembro de 2016 at 17:35

      Tem várias promessas recicladas do governo Dilma. Outras: aperfeiçoamento do “cadastro positivo” e promessa de desburocratização da abertura de empresas (5 dias).

      5+
      • CA 15 de dezembro de 2016 at 18:23

        Diego F.,

        Sim, fizeram uma grande “reciclagem” das ideias originais da Dilma e cia. Tentam transparecer que estão cheios de “boas-intenções”, ou como disse o Carlos logo abaixo, estão demonstrando que são “pessoas de ação”, que não ficam parados enquanto o circo está pegando fogo.

        O Meirelles vinha sendo muito criticado pela falta de ações para combater a crise na economia, então outro motivo para estas medidas é afastar o famoso “fogo amigo” e a ameaça que estava pairando no ar de emplacarem um Armínio Fraga no lugar do Meirelles.

        Vi uma explicação melhor sobre o “e-Social” mencionado por Meirelles, que consta neste link: http://g1.globo.com/economia/noticia/veja-as-medidas-anunciadas-pelo-governo-para-incentivar-a-economia.ghtml

        Na realidade, pelo link acima, a referência ao e-Social seria uma ANALOGIA. Infelizmente isto deixa a coisa ainda pior, pois se não bastasse tudo que consta acima quanto ao e-Social, as empresas ainda terão que fazer mais uma série de adaptações quanto a estas “novas” ideias de desburocratização via automação. No FINAL do projeto, lá pra 2018, de forma super-otimista, as empresas terão gasto pequenas fortunas, para terem payback alguns anos depois. Para quem sobreviver para obter o payback após alguns anos, PODERÁ ser positivo, mas é difícil que alcance estes objetivos, porque no final das contas, o governo só se preocupa em automatizar sua relação com as empresas para reduzir os gastos dele governo com controles e para aumentar a arrecadação via multas, ele nunca se preocupou em fazer com que as empresas tivessem economias significativas em função de desburocratização, então fica difícil de acreditar que desta vez será diferente…

        O problema de um ministro da Fazenda que durante muitos anos foi banqueiro (e ainda é, em sua essência), é que eles acham que todas as empresas são como bancos: segundo uma pesquisa da FGV, os bancos são os recordistas disparados quanto a gastos com TI, algumas vezes o que os outros setores praticam. Ocorre que outras empresas não são assim e NEM CONSEGUEM SER, só que alguém que trabalhou grande parte da vida em bancos, não tem a menor ideia disso…

        Segue a pesquisa da FGV, caso alguém tenha curiosidade de ver esta informação (consulte a página 19 do arquivo abaixo):

        http://eaesp.fgvsp.br/sites/eaesp.fgvsp.br/files/pesti2016gvciappt.pdf

        3+
        • avatar
        • Cesar_DF 15 de dezembro de 2016 at 18:32

          Estou vendo o band news, especialista falando sobre medidas do governo sobre o mercado imobiliário.

          1-Poucas famílias vão querer fazer dívidas neste cenário de incertezas

          2-Não irá gerar empregos, porque o estoque de imóveis está muito elevado

          14+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • CA 15 de dezembro de 2016 at 18:47

            Cesar-DF,

            Falamos muito sobre isto em comentários do tópico anterior.

            A não geração de empregos não é nem em função do super-estoque apenas, mas também pela nulidade das medidas, uma vez que não haverão famílias com renda e necessidade / interesse para “usufruírem” destes novos juros subsidiados, basta ver a distribuição de renda no Brasil versus o que é requerido para financiamento, mesmo com as taxas subsidiadas. Quanto a proposta de MP dos distratos, como já disse antes também, fará com que a informação sobre os relevantes prejuízos de quem cancelar a compra se espalhem ainda mais rapidamente, reduzindo os INCAUTOS potenciais para caírem no golpe da venda FALSA na planta, ao mesmo tempo que afastará os investidores que não terão mais aquela ILUSÃO vendida pelos corretores de que se tiver qualquer problema, é só cancelar a compra que não terão maiores prejuízos. Resultado prático? Destruirão ainda mais rapidamente a base da pirâmide financeira que construíram, isto se a MP de fato funcionar, porque na prática é possível que os juízes arbitrem de forma diferente do que sugere a MP e mantendo as interpretações que eles tem hoje…

            Se olharmos o MCMV, por exemplo, como o governo agora poderia ampliar a oferta de crédito, se no início de 2016, com um déficit fiscal projetado de R$ 97 bilhões ele já teve que reduzir a fase 3 em 1 MILHÃO de unidades??? Agora que a projeção do déficit de 2016 saltou para mais de R$ 170 bilhões, agora que as projeções do crescimento do PIB para 2017 minguaram e já tem até gente prevendo queda, como é que sobraria mais dinheiro para o MCMV? Se o FGTS é “mágico” e poderia cobrir 100% da falta de dinheiro do governo, porque tiveram que reduzir em 1 MILHÃO de unidades o MCMV no início de 2016, informando na época que era porque o governo não teria dinheiro para contribuir com as dezenas de bilhões de Reais que seria a parte dele? Agora em um contexto em que o governo estará muito mais estrangulado, eles conseguirão ampliar o programa? Claro que não, será exatamente o contrário! Só que irão avisar a todos só depois dos resultados do 1T17, até lá o otimismo UFANISTA já terá gerado muito mais estragos, que é o que sempre tem acontecido nos últimos anos (vai aumentar a distorção entre oferta e procura, o número de construtoras quebrando, etc., etc., etc…). Na prática o que vai acontecer é que o MCMV terá uma verba ainda MENOR, só que tendo que atender a mais faixas e valores maiores, ou seja, vai acabar antes do que no planejado inicial, análogo ao que aconteceu com as verbas extras do FGTS para o Pró-Cotista, sem nenhum resultado prático positivo para o segmento imobiliário.

            Não há milagres, nem soluções MIRABOLANTES, o governo está afundando cada vez mais o pé na jaca e por tabela, afundando cada vez mais a todos nós…

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 19:58

              temer o maquiavélico
              uma no cravo outra na ferradura

              3+
    • Carlos 15 de dezembro de 2016 at 17:45

      Mas este é o tipo de coisa que bananense mais gosta, querem canetada, querem que o governo “tome decisões”, se são corretas ou terão qualquer efeito prático ou benéfico não importa muito, bananense médio é tão ignorante que não vai saber mesmo.
      Eita povo que adora uma canetada, é impressionante como esto está encrustrado na mente do bananence, esta idéia idiota que basta ter vontade e tomar decisões.

      8+
  • Observador 15 de dezembro de 2016 at 17:40

    Deja vu

    6+
    • avatar
  • mineiro em sampa 15 de dezembro de 2016 at 18:23

    RicardoNT

    Com relação a queda das commodities ( ouro e prata ), isso mostra claramente que iremos ter um novo crash no segundo semestre de 2017 nos USA. Só ver os gráficos do passado com relação aos juros americanos e fazer uma sobreposição com o índice Down Jones. Verá que cada crash/crise foi depois que o FED aumentou os juros

    4+

    Explica isso um pouco mais! Queria entender como o Ouro caindo (ou seja, UDS valorizando) pode levar a um crash? Isso interessa muito pois vários de nos tem USD na caixinha…

    6+
    • avatar
    • bolha real 15 de dezembro de 2016 at 20:56

      Não entendo como gente pode ter dólar, pelo que entendi, na forma de investimento, e pedir explicação sobre uma teoria de ouro vs dólar num blog.
      Deixa o dinheiro na poupança que é melhor!

      4+
      • avatar
      • avatar
      • Camika 16 de dezembro de 2016 at 07:47

        Compra bitcoins que é melhor >.<

        0
  • Antigo 15 de dezembro de 2016 at 19:14

    Se metade dessas medidas for realmente aplicadas, quem é de TI vai ter trabalho para o resto da vida.

    Além da caneta mágica, do telefone mágico, adiciono também a ideia de sistema mágico. Pelo discurso do Margarina ele acredita que a implantação de vários sistemas vai ajudar a desburocratizar e com isso reduzir Custo Brasil, Spread bancário, taxa de cartão de crédito e aumentar a competitividade internacional da Bananaland. É mais um reflexo dessa ideia maluca de governo agindo = solução.

    Governo agindo na verdade só gera problema. O dedo do governo é podre, tudo que encosta apodrece.

    Trabalho com TI há quase 10 anos. Se sistema fosse capaz de fazer isso tudo, eu já estaria rico e bem longe do Brasil. O sistema na verdade ele é tão bom quanto o processo de trabalho. Se o processo é um lixo, o sistema vai ajudar a ficar pior ainda. Além de custar uma fortuna e ser um sofrimento a adaptação.

    10+
    • avatar
  • Cesar_DF 15 de dezembro de 2016 at 19:16

    Medida para valorizar os imóveis

    O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) alterou o cálculo do ISS (Imposto Sobre Serviço) da construção civil, e a partir de janeiro de 2017, a mão de obra será cobrada em cima de 60% do valor por metro quadrado e o material de construção passa a ter imposto de 40%. Na prática, o maior prejudicado é o consumidor final que vai pagar mais caro por um imóvel

    6+
    • avatar
    • avatar
  • calango_df 15 de dezembro de 2016 at 19:51

    [off topic]
    opressores, estou pensando em fazer uma graduacao em estatistica, na universidade de brasilia, sendo q ja sou graduado em matemática. sempre quis fazer o curso e seria, de certa forma, uma realizacao de ego. de toda forma, q vcs acham dessa decisao? tem mercado de trabalho?

    3+
    • avatar
    • Cadeludo 15 de dezembro de 2016 at 19:55

      se quem paga para a realização do ego é a própria pessoa acho muito justo e louvável
      como matemático você poderia projetar a demanda

      3+
    • Lucas 15 de dezembro de 2016 at 20:05

      acho imprescindível
      estudei estatística na faculdade de saúde publica
      foi a melhr coisa que fiz na vida, pessoalmente acho os matematicos muito abstratos, é na medicina que vc treina mesmo a aplicação
      2 coisas a saber na vida, artes marciais de defesa pessoal, e estatística aplicada, (e se der tempo direito e medicina, fiz partes de tudo isto, fui até o fim em tudo que fiz) não é ego, é defesa pessoal, agora penso em curso de tiro, viver na banania não é pra amadores, vc precisa mesmo saber estas coisas, são cursos rápidos, te ensinam o basico depois vc vai gugando nas ferramentas, Teste F, teste De qui-quadrado de seila-quem.

      4+
      • avatar
      • Alemon Fritz 15 de dezembro de 2016 at 21:27

        Sim estatística, eu uso bastante gosto da não paramétrica, analises de agrupamento, ancova e mancova, correspondencia, canonica etc e a coisa mais mal usada: erro e intervalo de confiança.
        Recomendo um programinha Past.exe (inclui até analises geométricas, de tendencia etc). é pequeno e roda em qualquer PC.

        2+
        • avatar
        • Alemon Fritz 15 de dezembro de 2016 at 21:49

          se já tem graduação faça um mestrado que terá mais chance, conhecia um estatístico na Volvo (analises de material), outro na meteorologia, deve ter oportunidades tbm em agencias (prefeituras, partidos politicos, economia, industrias de alimento ou pesca, seguradoras etc).

          3+
          • avatar
  • thiago fm 15 de dezembro de 2016 at 22:38

    Em resposta aos comentários do tópico anterior…

    1 -“obtido com EXCLUSIVIDADE…”

    encomendar
    verbo bitransitivo – mandar ou pedir a (alguém) que faça

    Eu não vou discutir semântica contigo, até porque não vamos chegar à lugar nenhum, mas é claro que existe uma grande diferença entre encomendar (pedir ou mandar que se faça) e ter acesso a algo, ainda que de forma exclusiva. A escolha notadamente conveniente do termo que não consta na notícia só serviu de base para você ecoar ao quatro cantos do mundo que, por um suposto constrangimento devido o resultado da pesquisa, a Fipe nunca mais voltaria a encomendar uma nova pesquisa a EMBRAESP

    “Como você sai dizendo que ao final de 2013 o preço havia subido segundo a EMBRAESP usando como referência uma MÉDIA de 12 meses e não o preço em dezembro/2013?”

    De onde você tirou isso?

    O documento não trata de MÉDIA dos dos meses e nem eu afirmei isso em nenhum momento. Falei de variação acumulada nos últimos 12 meses. Nesse caso, basta verificar o ponto do gráfico em dezembro de 2013 para obter a variação acumulada no ano, sem contar que o recorte da notícia postada no documento também deixou claro que os preços cresceram 19,6% em relação ao ano anterior.

    O que você ignora e do que tenta se esquivar é evidente. Mesmo que a informação do link que você usa esteja correta, e tenha havido queda na comparação do primeiro bimestre de 2013 em relação ao mesmo período de 2012, ela se tornou completamente irrelevante frente à trajetória de acomodação assumida pelos preços depois disso e que ficam nítidas nos gráficos

    “Não adianta vir com DESCULPINHA ESFARRAPADA de TCC ”

    Meu caro colega, a analogia do TCC foi só uma forma diferente de dizer por meio de outras palavras que as fontes que fundamentam o que você chama de “evidências” são fragilíssimas e não seriam aceitas em nenhum estudo de nível pouco superior ao que se exige em blogs de internet. Nada mais que isso.

    Ler seus argumentos e tentativas desesperadas de se defender das coisas que você mesmo disse (as quais apenas colei para refrescar a sua memória e a memória coletiva do blog) me fez lembrar da segunda coletiva dos procuradores da Lava-Jato para justificar a apresentação da denúncia contra o Lula: cheia de setas, acusações e muito esforço de RETÓRICA, mas que na verdade não passa de mais do mesmo. Há quem acredite que ele tem que ser preso e quem acredite que não, mas o fato é que sem materialidade e comprovação do que se afirma, tudo permanecerá como está.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • CA 16 de dezembro de 2016 at 11:22

      thiago fm,

      Resumindo (detalhes e novas evidências no comentário seguinte):

      Quer dizer que você nem sabia que o dado que usou sobre pesquisa da EMBRAESP era uma MÉDIA de 12 meses, apesar de isto constar por escrito uma página antes do gráfico que você copiou e colou deles??? kkkkkk.

      Distorceu a resposta que dei quanto a exclusividade que desmentia outro comentário seu???

      É fão do Lula e o defende??? kkkkk

      Continua fugindo da questão principal quanto aos critérios da pesquisa da EMBRAESP para FIPE Zap que são baseadas em preços negociados e a que é feita para SECOVI SP que pode ser feita com base em preços OFERTADOS (=ANUNCIADOS), apesar deste questionamento já ter sido faz tempo???

      Foge da questão acima mantendo “teses” bobinhas ao invés de demonstrar que não teria feito uma comparação completamente INVÁLIDA com pesquisas que tinham critérios diferentes??? kkkkk

      3+
      • CA 16 de dezembro de 2016 at 11:23

        PRIMEIRA RESPOSTA (CA): quanto ao termos “EXCLUSIVIDADE”

        DISTORÇÃO ABSURDA, como de praxe. Thiago FM disse que a Zap Imóveis REPLICOU uma pesquisa que já existia, demonstrei que era MENTIRA a sua frase. Ele FINGIU que não entendeu isto. O ponto é que claramente a pesquisa EMBRAESP usada pelo FIPE Zap não era a mesma usualmente feita para o SECOVI SP, era desta EVIDÊNCIA que ele FUGIU várias vezes quando foi DESMASCARADO nas suas tentativas de ENGANAR as pessoas. Repito os trechos, com enfase para os pontos em questão, para não deixar dúvidas:

        Trecho do comentário de Thiago FM:

        “A revista eletrônica do Zap REPLICOU a notícia sobre a pesquisa no primeiro bimestre”

        Link: http://msn.revistaimoveis.zap.com.br/155982-precos-dos-imoveis-novos-caem-em-sao-paulo.html

        Minha resposta:

        Trecho do link acima, destaco a referência ao mesmo ter sido obtido com EXCLUSIVIDADE pelo Zap Imóveis. O que foi que eles REPLICARAM como você disse acima? Replicar é sinônimo de obter com EXCLUSIVIDADE? Se foi obtido com EXCLUSIVIDADE, como poderia ser a mesma pesquisa que a do SECOVI SP??? Você sabe o significado da palavra EXCLUSIVIDADE? A fonte de onde eu tirei esta informação??? A fonte OFICIAL, a própria revistaimoveis.zap.com.br, conforme link que consta acima.

        “Segundo levantamento da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), obtido com EXCLUSIVIDADE pelo ZAP Imóveis…”

        3+
        • CA 16 de dezembro de 2016 at 11:26

          SEGUNDA RESPOSTA (CA): trecho da resposta de Thiago FM = “O documento não trata de MÉDIA dos dos meses e nem eu afirmei isso em nenhum momento.”

          Novamente uma mentira deslavada. Segue abaixo a evidência.

          Thiago FM fez um “copiar e colar” de gráfico do SECOVI SP sobre os números da EMBRAESP. UMA página antes deste gráfico, o SECOVI SP explica o critério:

          Link: http://www.secovi.com.br/files/Arquivos/preco-medio-residencial-outubro-2016.pdf

          Trechos do link acima, utilizado por Thiago FM, entre “aspas”:

          “Embraesp: Preço* m² de Área Útil de Imóveis Novos Verticais do Município de São Paulo”

          “Preço* = Média de 12 Meses”

          Thiago FM, você ainda vai FINGIR que não entendeu que os preços da EMBRAESP usados pelo SECOVI SP são a MÉDIA de 12 meses, se no próprio gráfico que você copiou e colou, uma página antes eles explicam isto? Eu já havia falado para você sobre o “*” e a explicação do mesmo em comentário anterior, vai FINGIR DE NOVO??? Realmente, o cúmulo da cara-de-pau…

          1+
          • CA 16 de dezembro de 2016 at 11:31

            TERCEIRA RESPOSTA CA: sobre a defesa de Lula e as tentativas de FUGIR do assunto sobre a pesquisa da EMBRAESP, além da incoerência de ter utilizado pesquisa da mesma empresa, só que com outro critério (no mínimo a questão da MÉDIA), para ENGANAR as pessoas. FUGA de esclarecer se também ENGANOU as pessoas ao utilizar pesquisa que também era diferente quanto a preço negociado e anunciado.

            kkkkkk

            Defensor dos mentirosos e ladrões, não poderia ser diferente!!! Quanto às evidências, foram amplamente apresentadas, das mais diversas formas. Combina perfeitamente com você este tipo de defesa e as pessoas que você tenta defender, como o Lula neste caso.

            Peraí, agora as pesquisas da EMBRAESP não valem, mas você mesmo as utilizou para TENTAR me desmentir. Vale ou não vale? Ah, só vale a sua porque é do SECOVI SP que trabalha com MÉDIA de 12 meses e até agora você não disse se esta MÉDIA que demonstrei no item anterior é de preço NEGOCIADO ou de preço OFERTADO (=ANUNCIADO). Tudo indica que no caso da pesquisa da EMBRAESP para o SECOVI SP é preço ANUNCIADO e no texto da notícia do FIPE Zap sobre pesquisa da EMBRAESP constam comentários de dirigente da EMBRAESP indicando que eles falam sobre preços NEGOCIADOS. Já questionei este ponto também, vai continuar FUGINDO???

            1+
  • thiago fm 15 de dezembro de 2016 at 22:45

    Sobre os conselhos do César sobre a prática da corretagem nas horas vagas…

    Confesso que é difícil conciliar o patamar de informação que alcancei e ser um bom corretor nas horas vagas, já que a maior parte dos corretores não são muito bem informados.

    Da mesma forma que não saberia convencer alguém de que comprar imóvel é sempre um bom negócio ou que a coisa sempre valoriza 30% ao ano, também não conseguiria dizer que os preços estão despencando se não estão. Da mesma forma que não diria que já é hora de comprar, também não me arriscaria a dizer como alguns fazem aqui que esse momento nunca virá ou que levará décadas.

    ” Se ocorresse um rápido ajustes de preços”…” Mas ficam nesta lenga-lenga,”

    Parafraseando nosso iminente colega, “querer não é poder”. Se de fato foi inflada uma bolha tão descomunal a partir de uma MEGAESPECULAÇÃO e com tamanha artificialidade no que se refere a demanda, mais hora ou menos hora virá um estouro proporcional à distorção, ou estou errado? Por que a maior bolha de todos os tempos não provocaria igualmente a maior explosão de todos os tempos?

    Então não se preocupe, se vocês estiverem certos e esse não-estouro só uma pausa histórica, não será a postura de corretores, vendedores, compradores, construtoras ou pedaladas mil que conseguirão amortecer a explosão da nossa bolha tupiniquim. É só questão de esperar…e esperar…

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 16 de dezembro de 2016 at 07:10

      Thiago fm

      192% de aumento em 9 anos, a queda é uma certeza, a dúvida é só da velocidade

      http://painel.fipezap.com.br/images/slide14.jpg

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • thiago fm 16 de dezembro de 2016 at 07:30

        Não sei se você já percebeu, mas não é necessário usar o painel do Fipezap Histórico comigo, uma vez que eu trabalho diretamente a planilha da série histórica disponível na Fipe.

        Eu tenho mostrado que os preços estão caindo e que o viés geral ainda é de baixa, mesmo que em termos reais. Ninguém está negando isso. A discussão que se coloca e que ainda está em aberto ao meu ver são os motivos que têm desencadeado isso, a magnitude e intensidade das quedas e qual será o ponto de equilíbrio dos preços.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • thiago fm 15 de dezembro de 2016 at 23:02

    “não explique sobre o “cíclico” que você não demonstrou nenhuma vez” FRASE DE THIAGO FM: “Já que você conseguiu apenas focar na questão dos ciclos dentro de todo aquele conteúdo, façamos assim”

    Pra variar minha frase foi colada em parte. Pra quem não se lembra, depois do “façamos assim…

    eu disse que precisaria de mais um tempo para explicar e embasar melhor a ideia de ajuste cíclico do mercado imobiliário, uma vez que não conseguiram contrapor os números e informações contidas no trabalho e se concentraram no argumento cíclico para tentarem questioná-lo por inteiro. Aliás essa é a diferença entre o que se faz por aqui e o que eu tenho feito nos últimos dias. Eu não me contento em responder, mas faço questão de demonstrar minha posição e de quebra revelar com informações sólidas que se tem alguém que tem praticado desinformação nesse blog nos últimos tempos esse alguém não sou eu.

    Reafirmo que não é e nunca foi minha intenção convencer ninguém, somente ampliar o horizonte das discussões para uma melhor apreensão da realidade. Posso estar errado? Claro que sim, mas isso só o tempo vai dizer e garanto que não será necessário ninguém mostrar isso pra mim, já que serei o primeiro a me retratar e corrigir meus erros.

    Quero também lembrar que tenho plena consciência do mal estar que algumas discussões podem ter trazido à rotina usual do blog, mas vale lembrar que se existe uma coisa verdadeiramente cíclica nesse blog são minhas discussões com o CA. Portanto não se preocupem tanto, pois uma hora passa… ou diminui..não sei. Se prestarem atenção perceberão que não tenho feito ofensas pessoais em nenhum momento, o que não me impede de usar e abusar de ironias que na prática só atacam a análise do nosso caro colega, nunca a pessoa CA, que não conheço.

    Se as pessoas concordam ou não com meu ponto de vista não é o mais importante. Não vim pra fazer coro com ninguém, muito menos para dar um “up” nos softs e é óbvio que já esperava pelas reações, que são até compreensíveis tendo em vista a quantidade de água que joguei no chopp de muita gente. Sou macaco velho, provocações e ofensas já não me incomodam e também não me impedirão de transmitir a grande quantidade de informações que processei nos últimos tempos, que estão inegavelmente ligadas à discussão imobiliária e a proposta do Boss de constituir uma espécie de almanaque do tema imobiliário.

    Como disse no início, na pior das hipóteses as novas informações que tenho trazido serão úteis para construir um conhecimento mais amplo sobre o cenário de curto e médio prazo, seja lá qual for. O fato é que informação é a matéria-prima do conhecimento e conhecimento nunca é demais. Por isso insisto que a discutir ideias não machuca e se chega a incomodar é porque há motivos latentes para isso, caso contrário as pessoas teriam agido com indiferença.

    Enfim, para provar que eu cumpro minhas promessas e não fico só na boa e velha RETÓRICA, segue a consolidação do material que me fez trabalhar com a ideia de que pode estar ocorrendo uma correção cíclica do mercado imobiliário e dos preços dos imóveis no Brasil, na esteira do processo de ajuste da economia brasileira.
    São tratados nos dois apontamentos (que na verdade são uma coisa só) os principais aspectos e conceitos da teoria dos ciclos imobiliários e os indícios que ligam ela ao caso brasileiro e como complemento abordo os principais aspectos que distinguem esse processo de uma típica bolha especulativa, para que os mais leigos compreendam as principais diferenças entre as duas hipóteses. Replico alguns gráficos do primeiro trabalho e outros que serão apresentados no próximo para um melhor entendimento do caso.

    Peço desculpas pela formatação longa e sequencial, mas como se trata de um complemento a uma questão específica que emergiu após a apresentação do meu trabalho, achei melhor não solicitar um tópico específico para isso, ainda que a extensão do conteúdo seja mais do que suficiente e compatível para tal. Também peço que leiam sem PREconceitos antes de me fuzilarem depois. Isso vale para a análise e para as fontes utilizadas e para as leituras recomendadas. Se lerem sem preguiça perceberão que não estou tentando reinventar a roda e que a percepção que tive não é só exclusividade minha e já vem sendo abordada com mais frequência nos últimos meses.

    PARTE 1

    Conceitos e Definições sobre Ciclos Imobiliários e Indícios do Caso Brasileiro

    https://s28.postimg.org/nezehwknh/Ciclos_Imobili_rios_Conceitos_e_Ind_cios.png

    PARTE 2

    Ajuste Cíclico x Estouro de Bolha Especulativa

    https://s29.postimg.org/4up32ow5z/Ajuste_C_clico_x_Bolha_Especulativa.png

    FONTES CONSULTADAS:

    http://monografias.poli.ufrj.br/monografias/monopoli10008439.pdf
    http://docplayer.com.br/14364721-Marcos-sousa-cesar-interpretacao-de-ciclos-imobiliarios-em-edificios-comerciais-de-padrao-corporativo.html/
    http://fgvprojetos.fgv.br/sites/fgvprojetos.fgv.br/files/artigo_robson.pdf
    http://www.revistas.usp.br/eav/article/view/10416/12133
    http://www.scielo.br/pdf/ea/v23n66/a12v2366.pdf
    http://www.econ.puc-rio.br/uploads/adm/trabalhos/files/1_Monografia_PATRICK.pdf
    http://www.realestate.br/dash/uploads/sistema/images/File/arquivosPDF/Joao_Lares2011.pdf
    http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/empresa/pesquisa/SubprojetoII.7_PIF.pdf
    http://epocanegocios.globo.com/Mercado/noticia/2016/02/precos-de-imoveis-no-brasil-cairam-20-segundo-agencia-moodys.html
    http://www.globalpropertyguide.com/Latin-America/brazil/Price-History-Archive/Brazil-is-at-the-end-of-a-cycle-127358
    http://dinheirama.com/blog/2016/04/18/piores-ciclos-baixa-imoveis/

    LEITURAS RECOMENDADAS
    https://www.clubedospoupadores.com/imoveis/crise-imobiliaria-no-brasil.html
    https://fernandonogueiracosta.wordpress.com/2014/03/26/banco-central-do-brasil-e-precos-dos-imoveis-bolha-ora-bolas/
    http://rexperts.com.br/valorizacao-dos-imoveis-brasil-fipe-zap/
    http://g1.globo.com/especial-publicitario/zap/imoveis/noticia/2016/04/o-auge-e-queda-do-mercado-imobiliario-em-uma-decada.html
    http://noticias.r7.com/economia/queda-no-preco-dos-imoveis-deve-ir-ate-2017-veja-qual-melhor-momento-para-comprar-e-vender-08052016

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ronilson 16 de dezembro de 2016 at 01:06

      Bom trabalho, acredito que o prolongamento da recessão ou no caso imobiliário de estouro de bolha está diretamente sensível à renda da população e as consequências da manutenção da política intervencionista que vem sendo adotada neste anos todos. É um Estado que pouco produz e subsidia em demasia. O crédito artificial seguindo o entendimento da teoria austríaca leva em geral à disseminação de bolhas.

      11+
      • avatar
      • Ronilson 16 de dezembro de 2016 at 01:10

        O q não necessariamente é o caso do Brasil como explica o thiago fm, embora haja discordância por parte de alguns colegas.

        4+
    • CA 16 de dezembro de 2016 at 05:45

      Quer dizer que parte das evidências são notícias em que a imprensa usa a palavra “ciclico”? Usarem a palavra cíclico é evidência? Kkkkk

      Pontos não encontrados acima (AMOSTRA, tem muito mais que isto):

      1) Quando tivemos, nos ciclos anteriores, uma distorção tão elevada entre oferta e procura de imóveis como temos hoje, com Rossi com estoque equivalente a 18 ANOS de vendas, 12 ANOS para EzTec, 9 ANOS para PDG, 6 ANOS para Viver e todas as demais com estoque equivalente a mais de 1 ano de vendas?

      2) Quando tivemos nos ciclos anteriores, o preço dos imóveis crescendo mais do que o TRIPLO do que a renda cresceu, mais do que o DOBRO do que cresceu o custo de construção é mais e de 50% acima do que cresceu o aluguel, tudo isto ao mesmo tempo?

      3) Quando tivemos nos ciclos anteriores, volume tão elevado de construtoras quebrando ao mesmo tempo?

      4) Quando tivemos nos ciclos anteriores, um crescimento na geração de empregos na construção civil que em poucos anos DOBROU a sua participação na geração de empregos formais em relação ao total do país?

      5) Quando tivemos nos ciclos anteriores volume tão elevado de cancelamento de vendas e envolvendo tantas construtoras como tivemos nos últimos anos?

      6) Quando tivemos nos ciclos anteriores, um crescimento tão explosivo na concessão do crédito imobiliário como tivemos a partir de 2007 até 2014?

      7) Quando tivemos nos ciclos anteriores uma crise na economia tão aguda quanto a que vivemos hoje?

      Dizer que existem ciclos econômicos, todos sabem e ninguém discute, o ponto é a questão de dizer que a crise no segmento imobiliário foi causada pela crise na economia que é cíclica, até porque já foram apresentadas evidências fortíssimas que DEMONSTRAM exatamente o contrário disto e nunca o segmento imobiliário e seus asseclas respondeu a isto a não ser com generalidades sem NENHUMA lógica. Mais um exemplo:

      Em 2012, o segmento imobiliario teve a sua maior crise até hoje: com base em análise da consultoria Austin Rating, sobre os resultados de 12 construtoras com Ações na BOVESPA, eles identificaram prejuízo líquido total de R$ 1,7 bilhão, queda de 30% no faturamento, vendas que caíram mais de 20%, lançamentos que caíram mais de 40%, estoque que dobrou em unidades. Alem disto, outro estudo demonstrou que analisando os resultados das empresas na BOVESPA em 2012, dos 9 piores casos quanto a falta de liquidez, 5 deles eram construtoras. Lembrando ainda, que de um conjunto com 12 construtoras da BOVESPA, os distratos que eram IRRELEVANTES até 2010 e sequer mencionados, passaram a ser de mais de R$ 2 BILHÕES no ano de 2011 e no mesmo ano de 2012 citado acima, estes distratos mais do que DOBRARAM, passando dos R$ 5 BILHÕES.

      O que aconteceu em 2012, nunca havia acontecido antes, tivemos VÁRIOS resultados INÉDITOS , como a Rossi que em 2012 teve seu primeiro prejuízo anual em mais de 40 anos de história, a Gafisa que teve seu primeiro volume bilionário de distratos em cerca de 60 anos de história, a PDG que também tinha DÉCADAS de história e que teve pela PRIMEIRA vez prejuízo, endividamento, estoques, distratos e uma série de outros indicadores que ela nunca tinha tido tão negativos em sua história, que repito, é de DÉCADAS. Tudo isto é cíclico?

      Agora o ponto curioso: neste mesmo ano de 2012 tivemos a menor SELIC de todos os tempos, emprego e renda crescentes, assim como a verba disponível da poupança para fimanciamentos imobiliários, o governo pedalava como nunca para estimular a economia, forçava os bancos públicos a terem os menores juros do crédito imobiliário e ainda, para que fossem o mais “tolerantes” quanto a concessão deste crédito. Seguindo o que Thiago FM defende, por estes fatores o ano de 2012 deveria ter sido muito MELHPR do que os anos de 2014 em diante, por exemplo, então porque este foi o pior ano do segmento imobiliário de todos os tempos (pelo menos analisando até hoje, é claro)?

      Thiago FM: ficar no GENERALISMO teórico e mostrar números macro, mesmo assim nunca demonstrando uma crise tão grave quanto a que vivemos, simplesmente porque ela nunca existiu, irá enganar poucas pessoas, normalmente os Fernando’s da vida, que não tem nenhum espírito crítico e muito menos um mínimo de lógica para avaliar os FATOS e DADOS com.a PROFUNDIDADE necessária…

      7+
      • avatar
      • avatar
      • thiago fm 16 de dezembro de 2016 at 07:16

        Suas dúvidas foram registradas em nosso sistema e serão devidamente respondidas em até 1 dia útil.

        Obrigado pela sua colaboração.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 16 de dezembro de 2016 at 07:21

          Thiago FM,

          São exatamente as mesmas “dúvidas” apresentadas desde o primeiro momento em que você apresentou o trabalho. Será que depois de tanto tempo fingindo que não entendeu todos estes pontos e vários outros, você vai finalmente resolver ou continuar embromando? A sua brincadeira de simular um serviço de atendimento foi perfeita e combina perfeitamente com a situação, é o famoso embromation (sic) que sempre temos que suportar nestes serviços… O que foi isto, um ato falho?

          9+
          • avatar
  • Cesar_DF 16 de dezembro de 2016 at 06:47

    O valor das 16 empresas de capital aberto do setor de construção civil despencou 71,6% em seis anos, de acordo com um levantamento da consultoria Economatica. Em 14 de outubro de 2010, elas valiam R$ 57,1 bilhões. No dia 13 de dezembro de 2016, R$ 16,23 bilhões.
    Em 14 de outubro de 2010, a empresa mais valiosa era a PDG, com R$ 12,16 bilhões, seguida pela Cyrela Realt com R$ 10,94 bilhões. Em 13 de dezembro de 2016, a PDG fechou com valor de R$ 67,3 milhões. Ou seja, perdeu R$ 12,1 bilhões de valor: queda de 99,45%. Atualmente o valor de mercado da empresa só é superior ao da Rossi Residencial e Viver, entre aquelas com capital aberto.
    A maior empresa do setor em dezembro de 2016 é a MRV, com valor de R$ 4,85 bilhões. Ainda assim, de acordo com a Economatica, a empresa teve queda de 45% em seu valor. Em outubro de 2010, valia R$ 8,82 bilhões.

    http://epoca.globo.com/politica/expresso/noticia/2016/12/empresas-da-construcao-civil-perdem-716-em-valor-de-mercado-em-seis-anos.html

    8+
    • avatar
    • avatar
    • CA 16 de dezembro de 2016 at 07:18

      Cesar_DF,

      Agora pegue um trabalho publicado aqui recentemente e compare com a notícia acima e o trabalho de pesquisa realizado pela Economatica: neste trabalho publicado aqui no blog, o autor “demonstra” que o IMOB acompanhou o IBOVESPA. O que o autor do trabalho se “esqueceu” de mencionar: como o IMOB perdeu uma parcela muito maior de empresas que foram quebrando ao longo dos anos do que o IBOVESPA perdeu em proporção ao seu total, esta comparação não está equalizada, não é justa, ou seja, é ENGANOSA. Preciso dizer de quem é este trabalho?

      A análise da Economatica acima não despreza as empresas que por terem quebrado saíram do índice, este aliás é o ponto principal que demonstra a ANOMALIA, por isto que é um absurdo desprezar exatamente o que mais traduz a anomalia para demonstrar que está tudo normal!

      É por isto também que eu já havia dito que antigamente tínhamos análises tortuosas e DESINFORMAÇÃO fora do blog e esclarecíamos por aqui, hoje em dia, as análises tortuosas viram trabalhos aqui, repletos de desinformação e o que é divulgado lá fora traz as informações mais equalizadas, consistentes e HONESTAS. Uma grande inversão e que traduz a INVOLUÇÃO que tivemos por aqui, não é mesmo?

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 16 de dezembro de 2016 at 06:49

    O empresário da indústria voltou a mostrar pessimismo com a economia do País agora em dezembro depois de quatro meses de confiança. Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada na manhã desta quinta-feira, 15, mostra que o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) caiu para 48 pontos neste mês e voltou a ficar abaixo da marca dos 50 pontos do estudo, que separa o otimismo do pessimismo.

    Segundo a CNI, desde setembro, quando alcançou 53,7 pontos, o índice acumula uma queda de 5,7 pontos. Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem pontos. Quando estão abaixo de 50 pontos, apontam falta de confiança.

    De acordo com a entidade, a variação negativa do Icei em dezembro é decorrente da piora da percepção do empresariado sobre a situação atual e das expectativas de desempenho de seus negócios e da economia para os próximos seis meses. O índice de condições atuais das empresas e da economia caiu de 43,8 pontos em novembro para 40,7 pontos neste mês. O índice de expectativas recuou de 55,8 pontos para 51,6 pontos.

    http://istoe.com.br/empresarios-voltam-a-ficar-pessimistas-com-economia-do-pais-revela-cni/

    6+
    • avatar
    • avatar
  • De-boa-na-bolha 16 de dezembro de 2016 at 07:12

    Pessoal, já que o TIJOLO é a pós-verdade ! Será que esse ciclo não ocorreu na idade da pedra lascada ? alguém teria este dado histórico ? yes em tijolos nós acreditamos !

    6+
    • Seguidor do Bolha BH 16 de dezembro de 2016 at 07:16

      Hoje estamos vivendo a idade da economia lascada.
      hehehe

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 16 de dezembro de 2016 at 07:16

    Com juros em alta, cada vez mais pessoas aderem ao consórcio e FGTS para quitar a casa própria
    http://estadodeminas.lugarcerto.com.br/app/noticia/noticias/2016/12/15/interna_noticias,49642/com-juros-em-alta-cada-vez-mais-pessoas-aderem-
    ao-consorcio-e-fgts-pa.shtml

    3+
    • avatar
  • Louro José 16 de dezembro de 2016 at 07:38

    Bom dia Brasil mostrando um casal que vendeu o imóvel, aplicou o dinheiro e foi morar de aluguel num local melhor, maior e mais barato que o AP próprio.

    Tudo que sempre falamos e agora sendo massificado na imprensa kkkkkkkkkk

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 16 de dezembro de 2016 at 07:55

      huauahuahuauhahu!
      Os corvos do setor urubulário piram !!!!

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • odorico 16 de dezembro de 2016 at 10:40

      Estão matando a galinha, eu avisei. Sucupira nunca mais será a mesma. Eu prefiro cultivar bananenses que bolhistas…..

      6+
      • avatar
    • Exterminador de Corvos 16 de dezembro de 2016 at 17:08

      Eu conheço um caso de pessoa próxima à minha família que fez exatamente isso. E eu, se fosse proprietário de um imóvel, faria isso. Como não sou, prá que correr esse risco? Estou muito feliz no aluguel, “patrimônio” subiu quase 50% desde que comecei a ler o blog, nada a reclamar. Ao mesmo tempo, vejo meus pais reclamando que a corvolária não repassa o aluguel no dia certo, uma irmã resmungando que comprou o apto no lugar errado porque o vizinho do lado vive tretando com a mulher à noite e faz barulho….
      Eu estou fechando o roteiro da viagem de inverno no velho continente….

      .

      2+
  • Brazil mode OFF 16 de dezembro de 2016 at 07:49

    Já repararam que antigamente o que mais destacava na venda/aluguel de um imóvel era a metragem (m²). Hoje em dia a maioria dos anúncios que eu vejo não traz a metragem do imóvel, isso nos leva a crer que por ter (teve, tinha, nao tem mais) credito fácil, as pessoas só queriem saber de adquirir um “bem imóvel”, bem diferente de antigamente.

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 16 de dezembro de 2016 at 07:56

      Exato.
      A Banânia viveu nos últimos 10 anos a era dos pombais. Onde colocam 03 quartos em 60 metros quadrados….
      kkkkk
      ARDAM nos apertamentos !

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • From_The_Tower 16 de dezembro de 2016 at 08:00

    Vejam a relação Dólar x Euro em 10 anos.
    O QE europeu mostra o devido efeito.
    http://www.xe.com/currencycharts/?from=USD&to=EUR&view=10Y

    6+
    • avatar
  • Camika 16 de dezembro de 2016 at 08:07

    Daí você compra na planta um apartamento em um prédio construído em área que não serve nem para fazer favela e menos de dois anos depois da entrega a defesa civil avisa que é para sair. Triste demais.

    “Grávida de sete meses, a engenheira mecânica Letícia Ferreira, de 28 anos, já tinha começado a tirar as coisas na quarta-feira do apartamento interditado no Bairro Camargos, mas ontem aproveitou para encher o carro com roupas, mantimentos e objetos pessoais.
    “Em setembro de 2015, a Defesa Civil interditou o muro. O síndico entrou em contato com a Tenda e a empresa descartou o risco. De três meses para cá, o síndico está monitorando quase em tempo real a situação e a Defesa Civil interditou os apartamentos antes de parte da estrutura cair”, afirma. “Eu tenho móveis na minha casa cuja prestação ainda estou pagando e o hotel que a construtora ofereceu não tem a infraestrutura que a gente precisa. Vou acionar meu advogado para ver o que pode ser feito”, afirmou.
    O auxiliar administrativo Itamar Vieira de Araujo, de 34, comprou o apartamento na planta ainda em 2010 e se lembra de que, quando conheceu o terreno, só havia morros. “O corretor me assegurou que tudo ficaria da maneira correta. A gente compra na expectativa de ter a casa própria e acontece isso. Eu lutei tanto para ter isso aqui e desde que entrei tive problemas. Na verdade, eu não quero mais ficar neste apartamento”, afirma Itamar, que mora com a mulher e um filho
    Pedro Lara, de 30, que é designer, e Isabela Lara, de 30, enfermeira, também tiveram que retirar os pertences do apartamento 503 do bloco 13. “Vamos para a casa da minha mãe, mas não é um bom momento para isso, porque minha irmã está voltando a morar com ela, com um filho. Acho que ninguém vai querer ficar aqui mais”, diz Pedro.”
    http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2016/12/16/interna_gerais,833043/o-medo-desce-o-morro.shtml

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 16 de dezembro de 2016 at 08:14

      Destaque para a segunda foto.
      Um monte de tijolo jogado, rolando no meio do barro, enquanto o muro, logo acima, desmorona totalmente. E a pilha dos tijolos já avança sobre o playground, outrora prometido como diferencial do ‘empreendimento’.

      Para mim esse o retrato do mercado imobiliário brasileiro atual.
      Tijolo é moeda forte?

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 16 de dezembro de 2016 at 09:16

        Esses tijolos não atingiram a magia necessária.

        4+
        • avatar
        • Lucas 16 de dezembro de 2016 at 11:57

          engenheira mecanica que acreditou num semi-analfabeto com carteirinha de corvo

          que que eu posso dizer?
          bela engenheira… receba

          4+
          • avatar
          • md_bh 16 de dezembro de 2016 at 12:22

            Moro próximo, esses prédios foram construidos literalmente num barranco, dá até medo.

            2+
            • avatar
  • hak 16 de dezembro de 2016 at 08:31

    CVR: Moro há quase 3 anos pagando aluguel num bairro gourmet na zo de SP. O valor inicial era 2800 e este nunca foi reajustado. Mês passado renegociei para 2400!!
    Isso me dá uma vontade de enterrar todo o meu dinheirinho em tijolos: um para morar e outro para alugar… SQN 😀

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 16 de dezembro de 2016 at 09:16

      YEAH !!!!
      Parabéns !!!
      PNJ !

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Zebolheu 16 de dezembro de 2016 at 10:31

      Seu explorador de proprietários! Tem gente aqui que quer cobrar 4 paus o aluguel e acha que tá barato!

      5+
      • avatar
      • avatar
  • CA 16 de dezembro de 2016 at 08:37

    Voltando ao tema das medidas recentes do governo, que discutimos ontem, mais especificamente a CANETADA para fazer com que as administradoras de cartões paguem antes para lojas.

    Vamos refletir sobre o seguinte:

    Quando acontece um problema, quase sempre tem algo a ver com uma mudança. A pergunta que fica é: se a relação e prazos de pagamentos entre administradoras de cartões e lojas sempre foi assim, porque a solução da grave crise enfrentada pelas lojas estaria em mudar esta relação através de um INTERVENCIONISMO do governo? Por que algo que não mudou seria a causa de uma crise inédita como esta quanto a sua intensidade e duração?

    Vamos agora refletir sobre outros aspectos. A crise enfrentada é ANORMAL, a pior que já tivemos, inclusive para as lojas. O que poderia ter acontecido que fosse também ANORMAL e que poderia ser a causa para esta crise?

    A rentabilidade do aluguel para o proprietário do imóvel, levantada pela FGV, quase TRIPLICOU em um curto período de tempo, do ano de 2007 a 2011.

    http://defendaseudinheiro.com.br/wp-content/uploads/2015/10/Post-45-imagem-5-rentabilidade-do-aluguel-at%C3%A9-2011.png

    Será que esta é a única ANORMALIDADE percebida que poderia causar uma derrocada nos resultados das lojas, levando a um fechamento recorde de pequenos negócios em todo o país?

    No período de 2005 a 2015, a dívida das famílias com o crédito imobiliário em proporção à sua renda dos últimos 12 meses simplesmente SEXTUPLICOU. No período de 2010 a 2015 esta dívida TRIPLICOU em proporção à renda.

    Em paralelo ao que consta acima, entre 2010 e 2015 a dívida das famílias para outros assuntos (compras não relacionadas ao crédito imobiliário) foi caindo, ao mesmo tempo em que a inadimplência crescia 2,5 vezes mais que no período anterior e que o PIB consumo das famílias ia caindo.

    Juntando o que consta nos dois parágrafos anteriores, o que aconteceu?

    Famílias cada vez mais endividadas com o crédito imobiliário ficaram com cada vez menos dinheiro para assumir outras dívidas, levando a redução do consumo e ao mesmo tempo um aumento na inadimplência geral do consumidor. Tudo isto, acabou levando a uma redução sensível do consumo das famílias, incluindo o consumo que faziam nos pequenos comércios, é claro.

    Os gráficos abaixo dão uma demonstração quanto a estes itens:

    http://defendaseudinheiro.com.br/wp-content/uploads/2015/10/Post-45-imagem-11-d%C3%ADvida-das-fam%C3%ADlias-com-o-sistema-financeiro.png

    http://defendaseudinheiro.com.br/wp-content/uploads/2015/10/Post-45-imagem-12-inadimpl%C3%AAncia-geral-das-fam%C3%ADlias-SERASA.png

    http://defendaseudinheiro.com.br/wp-content/uploads/2015/10/Post-45-imagem-14-despesas-das-fam%C3%ADlias.png

    O que temos acima então?

    Situações ANORMAIS, de um lado pressionando o custo em especial dos pequenos comércios e do outro causando uma redução sensível de demanda. Mais custos e menos receitas = graves problemas financeiros para lojistas = fechamento recorde de lojas em todo o país.

    Pois é, por isto que é fundamental entendermos que as ANOMALIAS, fatos que nunca antes aconteceram nesta intensidade e prazo, é que causam um resultado igualmente ANORMAL, de uma crise nunca antes vista.

    Quando o governo faz um “diagnóstico” completamente errado, adota ações igualmente erradas e que não irão resolver o problema. É o caso do intervencionismo para forçar as administradoras de cartões a anteciparem pagamentos para lojistas.

    Como se não bastasse, aí entram as ações do governo que sem dúvida alguma atuarão como “gasolina para apagar incêndio”:

    De todos os setores que serão “agraciados” pelas medidas do governo, onde está o maior número de medidas e as ações mais “intensas”? Exatamente para a construção civil. Ao estimular, MAIS UMA VEZ, a construção civil de forma ANORMALMENTE elevada, com estímulos MUITO MAIORES do que para outros setores, como nunca antes de nossa bolha imobiliária havia sido feito nesta proporção, qual o resultado esperado?

    Gera-se uma ILUSÃO de que estas ações irão salvar o mercado imobiliário (expliquei em detalhes em tópicos anteriores porque não irá funcionar). Com a ILUSÃO gerada, os proprietários de imóveis comerciais irão relutar cada vez mais em reduzirem os preços de locação ou o preço para revender. Com isto, as lojas continuarão fechando ou deixando de abrir, ao mesmo tempo que os imóveis NEM-NEM continuarão no patamar recorde e ANORMAL que tem estado nos últimos anos.

    Alguns poderiam dizer que já temos pontos comerciais oferecidos em que os proprietários não estão cobrando aluguel do primeiro ano, só em troca da loja pagar o IPTU e condomínio durante este período. Esta é outra situação ANÔMALA que também não encontra precedente em nossa história, no entanto, conforme colocado acima, quanto mais o governo intervém para dar uma sensação ILUSÓRIA de “agora vai”, menos o mercado se ajustará normalmente buscando preços dentro dos fundamentos que viabilizem um desenvolvimento saudável da economia.

    Sim, alguém poderia dizer que “nunca antes na história deste país” tivemos um governo que tenha auxiliado de forma tão intensa o segmento imobiliário. É verdade. Adicionalmente, as “medidas extremas” mais intensas do que nunca que estamos observando neste momento, só indicam uma coisa: o DESESPERO do governo e do segmento imobiliário, também não tem precedentes!

    Como sempre digo, este “apagar incêndio com gasolina” tem muito mais situações do que aquelas mencionadas acima, dei outros exemplos além destes em tópicos anteriores. Mais uma vez, triste ver a total falta de lógica nas ações do governo e o quanto só agravam os erros cometidos pelo governo anterior.

    Em tempo: cabe observar o conjunto ADICIONAL de situações ANORMAIS que nunca aconteceram antes desta forma, nesta intensidade e prazos que foram mencionadas acima. Por isto que a ILUSÃO de que tudo que está acontecendo é cíclico é completamente contra-producente para que se busquem as soluções das causas raízes dos problemas. Quem se ILUDE com as estorinhas do governo, do segmento imobiliário e seus asseclas, ao invés de enxergar onde estão os problemas, sempre irá buscar “esparadrapos para conter hemorragias” e como já tem sido demonstrado DE VÁRIAS FORMAS o problema só vai continuar se agravando, inclusive para o próprio segmento imobiliário, basta ver que o grande conjunto de gambiarras do governo nos últimos anos não impediu que a desproporção entre oferta e procura continuasse crescendo, não impediu que o número e distratos continuasse aumentando, não impediu que o número de construtoras quebrando continuasse crescendo, não impediu que o desemprego na construção civil continuasse aumentando, etc., etc., etc…

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ronilson 16 de dezembro de 2016 at 09:01

      Acho que o CA quis explicar considerando a Teoria Austríaca dos Ciclos Econômicos TACE:
      (…)crédito sem o correspondente crescimento na taxa de poupança sempre produzem efeitos catastróficos depois de algum tempo. A esses efeitos os economistas chamam de estagflação. É isso – e não mais do que isso – que estamos vivendo. Acresça-se que, na explanação teórica da TACE, a estagflação resulta do efeito ilusório que a moeda e o crédito injetados na economia pelo governo e pelos bancos sem o devido lastro em poupança iludem os agentes econômicos por algum tempo, o que geralmente tem o efeito de provocar um boom inicial, especialmente nas indústrias de bens de capital, mais voltadas para o longo prazo; que essa euforia é transmitida em seguida para os setores da estrutura de capital, mais ligados ao curto prazo e aos bens de consumo final; que, posteriormente, a disputa pelo crédito entre esses setores pressiona a taxa de juros para cima e que, por fim, vem a estagflação.

      A crise acontece quando os agentes econômicos descobrem que foram iludidos, ou seja, que aquela expansão artificial do crédito emitiu sinais errados, que levaram a decisões de investimentos erradas e se manifesta quando os projetos decorrentes dessas escolhas equivocadas – os malinvestments – são percebidos como tal e os agentes econômicos correm para cancelá-los, o que acarreta desemprego dos fatores de produção e quedas no investimento, na produção e no consumo.

      Ainda de acordo com a TACE, esse ajuste de contas doloroso termina naturalmente, quando os efeitos de todas aquelas decisões erradas induzidas pelo governo são eliminados pelo processo de mercado(…)

      “http://www.ubirataniorio.org/index.php/artigo-do-mes/303-crisis”

      6+
      • avatar
      • Ronilson 16 de dezembro de 2016 at 09:02

        Certo?

        2+
        • CA 16 de dezembro de 2016 at 09:20

          Ronilson,

          A Teoria Austríaca dos Ciclos Econômicos (TACE) é uma parte importante da história, mas não o todo. Sim, normalmente ela ajuda a explicar a formação de bolhas que são altamente destrutivas para a economia como um todo, no entanto, elas não entram nos detalhes de todos os golpes que ocorrem em paralelo, ou até antes e depois de um ciclo de “euforia”.

          O que tenho explicado e reforçado todo o tempo, através de INÚMEROS exemplos, é que a crise no segmento imobiliário não foi causada pela crise na economia, mas sim o contrário disto. O que estamos vivendo no segmento imobiliário é uma explosão de bolha imobiliária, que nunca antes tivemos nesta proporção, formato, prazo, etc., ou seja, para o segmento imobiliário não é um evento cíclico também. Outro ponto que tenho reforçado o tempo inteiro, é que situações ANORMAIS que foram criadas, sob diversos aspectos e não exclusivamente quanto à concessão de crédito barato e farto, levam também a resultados igualmente ANORMAIS, o que mais uma vez, não encontra precedentes quanto a intensidade, prazo para que aconteça, características, etc..

          Um exemplo típico que sempre utilizo e que explica porque não se deve utilizar o TACE INDISCRIMINADAMENTE e sem se avaliar uma série de outros acontecimentos paralelos ao mesmo: a maior crise no segmento imobiliário até agora foi em 2012, quando tivemos a menor SELIC de todos os tempos e uma série de outros fatores que eram muito mais favoráveis ao segmento imobiliário do que nos últimos anos. Como explicar isto pelo TACE puro, que defende que deveria ter acontecido exatamente o contrário? Cuidado com explicações simplistas, não basta conhecer uma teoria, tem que entender que ela não é uma PANACÉIA, ela não explica tudo e qualquer coisa, sempre existem outros eventos e situações que fornecem explicações complementares que enriquecem as análises e conclusões. Neste exemplo, a explicação mais do que DEMONSTRADA para as construtoras no caso de 2012, foi o volume absurdo de vendas FALSAS na planta feitas no passado juntamente com um volume igualmente absurdo de investidores na planta anos antes, juntamente com um preço que disparou em função destes 2 fatores combinados com o crédito imobiliário barato e farto e alguns outros fatores conjunturais internos e externos, não é tudo pura e simplesmente TACE, ela participa, mas não explica tudo.

          3+
          • avatar
          • Ronilson 16 de dezembro de 2016 at 09:35

            Valeu pela explicação, as vendas na planta de certa forma também seriam uma forma de distorcer a questão creditícia até mesmo pq a avaliação da renda era e é ILUSÓRIA.
            Outra questão que acredito que é básica, mas que pouco mencionada por quem não acredita na bolha, é a questão da renda das famílias, ultrapassou a renda das famílias a “valorização” eterna e mesmo que ocorra um retorno cíclico haverá perda de atratividade por causa do desemprego, desconfiança do mercado e necessidade de fluxo de investimento, movimento natural de retorno de crescimento.
            Da mesma forma que o efeito ‘psicológico’ ou de manada de comportamento serve para todo mundo COMPRAR pois vai VALORIZAR, também serve como todo mundo VENDER pois vai cair ainda mais o preço.
            Confere produção?

            4+
            • CA 16 de dezembro de 2016 at 09:53

              Ronilson,

              Confere. O tamanho do tombo é proporcional ao tamanho da “euforia irracional”. O grande “segredo” das ações do pessoal que diz não existir bolha imobiliária é FINGIR que não vê que temos intensidades, prazos e características ÚNICOS. Eles FOGEM eternamente da obviedade por trás destes fatos.

              4+
              • avatar
              • avatar
    • Louro José 16 de dezembro de 2016 at 09:19

      Parte da solução desta crise tem que vir da desvalorização imobiliária. Quanto mais rápido, melhor, apesar de deixar alguns desesperados pelo caminho.

      4+
      • avatar
      • CA 16 de dezembro de 2016 at 09:23

        Sem dúvida e exatamente por ser doloroso, o governo não quer. A ILUSÃO das pessoas é de que porque o governo não quer, não vai acontecer. Em todos os lugares do mundo que tivemos explosão de bolha imobiliária o governo também não queria, mas sempre aconteceu. Governo não é todo-poderoso e querer não é poder, simples assim. Por fim, só para reforçar: quanto mais pedalar, pior vai ficar. Aqui nem precisa buscar exemplos de outros países, as pedaladas da Dilma deixaram isto mais do que claro…

        2+
        • avatar
        • CarlosL 16 de dezembro de 2016 at 09:37

          Creio que aqui o governo na verdade não quer por se tratar de mais um conluio envolvendo muitos peixes grandes. Nunca fez sentido colocar em prática um programa de habitação popular que faz teto em valor total de imóvel ao invés de m2… Praticamente mais um escândalo a ser descoberto para a coletânea que já temos…

          2+
          • avatar
          • CA 16 de dezembro de 2016 at 10:05

            CarlosL,

            São vários pontos:

            1) O governo não quer porque é doloroso e politicamente custoso;
            2) O governo não quer porque tem “vínculos pessoais” com empreiteiras que tem braços em infra pesada e leve ao mesmo tempo;
            3) O governo não quer porque tem “vínculos pessoais” (aparentemente menores) com construtoras do segmento leve e empresas ligadas a este segmento (união de PDG, BTG e CEF para alguns “assuntos”, MRV, etc);
            4) O governo não quer porque no passado já disseram que não havia bolha imobiliária e não querem dar o braço a torcer (ex: Temer);
            5) O governo não quer porque os próprios governantes tem boa parte do seu patrimônio em imóveis e não querem “perder uma fortuna”;
            6) O governo não quer, porque uma parte dele “prefere acreditar” (whisful thinking) que conseguirá ser um “case mundial” onde a bolha imobiliária nunca explodirá de forma mais visível;
            7) O governo não quer porque outra parte dele acha que continuará podendo tapear a todos pelo menos até que termine o mandato (2018), transferindo a bomba para o próximo;
            8) O governo não quer… (complete os pontinhos).

            Quanto mais o “governo não quer”, quanto mais gambiarras fazem, quanto mais a imprensa omite os fatos e análises que demonstram a bolha imobiliária, piores serão as consequências quando não conseguirem atrasar mais o inevitável. Durante quantos anos eles diziam que não haveria crise? Há quantos anos já estão dizendo que a crise vai acabar logo, antes do que todos imaginam? Chegará uma hora que não conseguirão mais PEDALAR…

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
    • Carlos 16 de dezembro de 2016 at 09:32

      Pedaladinha meia bomba, só vai antecipar uma parte do fluxo de caixa.
      É como se o navio estivesse afundando por causa de um enorme buraco no casco e o capitão mandasse jogar algumas cadeiras no mar para aliviar o peso.

      2+
  • Baby Boy 16 de dezembro de 2016 at 09:54

    Quando a crise estourou, achei que iria cair com ela… me preparei para isso..
    Mas ocorreu que cai para cima…. Sem os 666 que morreram na praia… estou nadando a braçadas.
    PMJ

    2+
    • avatar
  • Money_Addicted 16 de dezembro de 2016 at 10:58
  • CA 16 de dezembro de 2016 at 11:17

    Thiago FM, agora teve o cúmulo da cara-de-pau. Demonstrarei passo a passo, resposta a cada item iniciando por “RESPOSTA CA”:

    thiago fm 15 de dezembro de 2016 at 22:38
    Em resposta aos comentários do tópico anterior…

    1 -“obtido com EXCLUSIVIDADE…”

    encomendar
    verbo bitransitivo – mandar ou pedir a (alguém) que faça

    Eu não vou discutir semântica contigo, até porque não vamos chegar à lugar nenhum, mas é claro que existe uma grande diferença entre encomendar (pedir ou mandar que se faça) e ter acesso a algo, ainda que de forma exclusiva. A escolha notadamente conveniente do termo que não consta na notícia só serviu de base para você ecoar ao quatro cantos do mundo que, por um suposto constrangimento devido o resultado da pesquisa, a Fipe nunca mais voltaria a encomendar uma nova pesquisa a EMBRAESP

    ——————————————————————————————————————————————————————————————————————–

    PRIMEIRA RESPOSTA (CA):

    DISTORÇÃO ABSURDA, como de praxe. Thiago FM disse que a Zap Imóveis REPLICOU uma pesquisa que já existia, demonstrei que era MENTIRA a sua frase. Ele FINGIU que não entendeu isto. O ponto é que claramente a pesquisa EMBRAESP usada pelo FIPE Zap não era a mesma usualmente feita para o SECOVI SP, era desta EVIDÊNCIA que ele FUGIU várias vezes quando foi DESMASCARADO nas suas tentativas de ENGANAR as pessoas. Repito os trechos, com enfase para os pontos em questão, para não deixar dúvidas:

    Trecho do comentário de Thiago FM:

    “A revista eletrônica do Zap REPLICOU a notícia sobre a pesquisa no primeiro bimestre”

    Link: http://msn.revistaimoveis.zap.com.br/155982-precos-dos-imoveis-novos-caem-em-sao-paulo.html

    Minha resposta:

    Trecho do link acima, destaco a referência ao mesmo ter sido obtido com EXCLUSIVIDADE pelo Zap Imóveis. O que foi que eles REPLICARAM como você disse acima? Replicar é sinônimo de obter com EXCLUSIVIDADE? Se foi obtido com EXCLUSIVIDADE, como poderia ser a mesma pesquisa que a do SECOVI SP??? Você sabe o significado da palavra EXCLUSIVIDADE? A fonte de onde eu tirei esta informação??? A fonte OFICIAL, a própria revistaimoveis.zap.com.br, conforme link que consta acima.

    “Segundo levantamento da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), obtido com EXCLUSIVIDADE pelo ZAP Imóveis…”

    FIM PRIMEIRA RESPOSTA CA

    ———————————————————————————————————————————————————————————————————————

    “Como você sai dizendo que ao final de 2013 o preço havia subido segundo a EMBRAESP usando como referência uma MÉDIA de 12 meses e não o preço em dezembro/2013?”

    De onde você tirou isso?

    O documento não trata de MÉDIA dos dos meses e nem eu afirmei isso em nenhum momento. Falei de variação acumulada nos últimos 12 meses. Nesse caso, basta verificar o ponto do gráfico em dezembro de 2013 para obter a variação acumulada no ano, sem contar que o recorte da notícia postada no documento também deixou claro que os preços cresceram 19,6% em relação ao ano anterior.

    O que você ignora e do que tenta se esquivar é evidente. Mesmo que a informação do link que você usa esteja correta, e tenha havido queda na comparação do primeiro bimestre de 2013 em relação ao mesmo período de 2012, ela se tornou completamente irrelevante frente à trajetória de acomodação assumida pelos preços depois disso e que ficam nítidas nos gráficos

    ——————————————————————————————————————————————————————————————————————–

    SEGUNDA RESPOSTA (CA): Novamente uma mentira deslavada. Segue abaixo a evidência.

    Vejamos o que Thiago FMF colocou “O documento não trata de MÉDIA dos dos meses e nem eu afirmei isso em nenhum momento. ”

    Thiago FM fez um “copiar e colar” de gráfico do SECOVI SP sobre os números da EMBRAESP. UMA página antes deste gráfico, o SECOVI SP explica o critério:

    Link: http://www.secovi.com.br/files/Arquivos/preco-medio-residencial-outubro-2016.pdf

    Trechos do link acima, utilizado por Thiago FM, entre “aspas”:

    “Embraesp: Preço* m² de Área Útil de Imóveis Novos Verticais do Município de São Paulo”

    “Preço* = Média de 12 Meses”

    Thiago FM, você ainda vai FINGIR que não entendeu que os preços da EMBRAESP usados pelo SECOVI SP são a MÉDIA de 12 meses, se no próprio gráfico que você copiou e colou, uma página antes eles explicam isto? Eu já havia falado para você sobre o * e a explicação do mesmo em comentário anterior, vai FINGIR DE NOVO??? Realmente, o cúmulo da cara-de-pau…

    FIM DA SEGUNDA RESPOSTA CA.

    ———————————————————————————————————————————————————————————————————————

    “Não adianta vir com DESCULPINHA ESFARRAPADA de TCC ”

    Meu caro colega, a analogia do TCC foi só uma forma diferente de dizer por meio de outras palavras que as fontes que fundamentam o que você chama de “evidências” são fragilíssimas e não seriam aceitas em nenhum estudo de nível pouco superior ao que se exige em blogs de internet. Nada mais que isso.

    Ler seus argumentos e tentativas desesperadas de se defender das coisas que você mesmo disse (as quais apenas colei para refrescar a sua memória e a memória coletiva do blog) me fez lembrar da segunda coletiva dos procuradores da Lava-Jato para justificar a apresentação da denúncia contra o Lula: cheia de setas, acusações e muito esforço de RETÓRICA, mas que na verdade não passa de mais do mesmo. Há quem acredite que ele tem que ser preso e quem acredite que não, mas o fato é que sem materialidade e comprovação do que se afirma, tudo permanecerá como está

    ——————————————————————————————————————————————————————————————————————-

    TERCEIRA RESPOSTA CA:

    kkkkkk

    Defensor dos mentirosos e ladrões, não poderia ser diferente!!! Quanto às evidências, foram amplamente apresentadas, das mais diversas formas. Combina perfeitamente com você este tipo de defesa e as pessoas que você tenta defender, como o Lula neste caso.

    Peraí, agora as pesquisas da EMBRAESP não valem, mas você mesmo as utilizou para TENTAR me desmentir. Vale ou não vale? Ah, só vale a sua porque é do SECOVI SP que trabalha com MÉDIA de 12 meses e até agora você não disse se esta MÉDIA que demonstrei no item anterior é de preço NEGOCIADO ou de preço OFERTADO (=ANUNCIADO). Tudo indica que no caso da pesquisa da EMBRAESP para o SECOVI SP é preço ANUNCIADO e no texto da notícia do FIPE Zap sobre pesquisa da EMBRAESP constam comentários de dirigente da EMBRAESP indicando que eles falam sobre preços NEGOCIADOS. Já questionei este ponto também, vai continuar FUGINDO???

    FIM DA TERCEIRA RESPOSTA CA

    ——————————————————————————————————————————————————————————————————————–

    2+
    • avatar
    • CA 16 de dezembro de 2016 at 11:39

      Chamo atenção para dois pontos acima:

      1) Thiago FM afirma com todas as letras que a pesquisa da EMBRAESP utilizada pelo SECOVI SP não se utiliza de médias. Vejam o trecho em que diz isto:

      “O documento não trata de MÉDIA dos dos meses e nem eu afirmei isso em nenhum momento. Falei de variação acumulada nos últimos 12 meses. Nesse caso, basta verificar o ponto do gráfico em dezembro de 2013 para obter a variação acumulada no ano”

      Agora vejamos a fonte de onde Thiago FM tirou a informação sobre a pesquisa da EMBRAESP utilizada pelo SECOVI SP:

      Link: http://www.secovi.com.br/files/Arquivos/preco-medio-residencial-outubro-2016.pdf

      Trechos do link acima, utilizado por Thiago FM, entre “aspas”, constam na página 2, uma página antes do gráfico que ele copiou e colou:

      “Embraesp: Preço* m² de Área Útil de Imóveis Novos Verticais do Município de São Paulo”

      “Preço* = Média de 12 Meses”

      Variação ACUMULADA no ano para um dado que segundo consta na própria fonte dele, é uma MÉDIA??? Dá para acreditar que ele não viu, não entendeu ou não sabe o significado da palavra MÉDIA??? Não sabe que MÉDIA de 12 meses é completamente diferente de ACUMULADO de 12 meses??? Pior: eu mesmo em comentário anterior já havia alertado ele sobre isto, MAIS DE UMA VEZ. Quem ainda consegue acreditar que isto não é MÁ-FÉ???

      2) Thiago FM defendendo Lula, trecho da resposta dele:

      “…e fez lembrar da segunda coletiva dos procuradores da Lava-Jato para justificar a apresentação da denúncia contra o Lula: cheia de setas, acusações e muito esforço de RETÓRICA, mas que na verdade não passa de mais do mesmo.”

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Buck 16 de dezembro de 2016 at 14:46

    Fernando

    Como não, se o inquilino tem a posse?
    O que o inquilino não tem é a propriedade.

    3+

    Fernando,

    No direito Civil, o bem sempre perece para o dono (REST PERIT DOMINO).

    Pelo direito civil o dono é quem está com o nome no Registro de Imóveis, você por mais possua a posse, se não for por culpa exclusiva sua, não responderá por perda por motivo de força maior – caso caia um cometa, ou um raio destrua o imóvel.

    3+
    • Fernando 16 de dezembro de 2016 at 18:38

      O mais comum é que o incêndio inicie dentro do apartamento.
      Cair um avião em cima é bem mais dificil.

      0
  • Fernando 16 de dezembro de 2016 at 18:34

    Vc não tem que dizer isso pra mim. Vc tem que falar para as imobiliárias…
    Quem aluga está sujeito a ser coagido a contratar o seguro, contratualmente na maior parte das vezes. Ué, vcs não gostam de alugar?

    0