Preço dos imóveis tem queda real de 8,48% em 2015, diz FipeZap – G1

Você pode gostar...

Comments
  • Bolha BOSS 6 de janeiro de 2016 at 08:57

    Para o pessoal que se cadastrou, e querem alterar o nickname de apresentação no blog, basta acessar o menu superior a direita, “Editar meu perfil”. No campo apelido, vocês pode alterar para o apelido que vocês usavam, e não somente o login. No campo “Exibir o nome publicamente como” vocês podem selecionar o nome de apresentação no blog.

    No mesmo espaço, vocês podem realizar a troca de senha temporária do blog.

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bolha BOSS 6 de janeiro de 2016 at 09:13

      Ah, e ainda sobram 314 logins para avaliar, vamos ver se faço isto ainda hoje

      20+
      • avatar
      • avatar
      • Wolf 6 de janeiro de 2016 at 10:36

        Estamos na are anovamente

        4+
        • avatar
        • alex1973 6 de janeiro de 2016 at 11:26

          e estamos sim, gostei de blog o que nao mudou foi o desespero dos propriOtario para eles prevalece uma mescla de miragem e desespero!!!! assim como as previcoes dos corvos.

          3+
          • avatar
  • lirio 6 de janeiro de 2016 at 09:02

    Bom dia Boss, obrigada por me adicionar!!!!

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Showizards 6 de janeiro de 2016 at 09:03

    Bom dia, obrigado pelo aceite !!!
    CVR

    Loja onde meu irmão trabalha teve queda de 20% em dezembro !!!! Sangue !!

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Wolf 6 de janeiro de 2016 at 10:36

      20% foi razoável até

      Aqui bateu 40% de queda.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Showizards 6 de janeiro de 2016 at 10:38

        Isso porque é a loja que mais vende na cidade

        6+
        • avatar
        • Wolf 6 de janeiro de 2016 at 15:10

          Esse ano foi foda, além da crise, abriu 3 lojas gigantes de roupas na cidade, Renner, Riachuelo e mais uma do concorrente.

          Em época normais você sente uns 10% de queda, mas em crise, o bolo fica menor e tem 3 gigantes querendo dividir ele agora.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • caipira_priv15 6 de janeiro de 2016 at 20:28

            Falando em lojas abertas….

            Nunca vi tantas drogarias sendo abertas… Drogaria SP, Drogal e Droga Raia sendo abertas m cidades pequenas…. Seria uma bolha das farmácias ?? kkkkkk

            Tá certo que é um mercado promissor, povo cada vez mais doente, e pensando que elas podem engolir as farmácias pequenas….. Que não dá pra comparar as margens de desconto e poder de compra dessas redes.

            Lembro de uma prima que tinha uma farmácia que comprava determinado remédio do distribuidor a 2 reais, a rede de farmácias na cidade dela vendia a 1,85 o mesmo remédio…..

            4+
            • avatar
      • Ivan 6 de janeiro de 2016 at 16:18

        Conhecida minha, que trabalha em loja que vende somente roupa íntima, disse que as vendas no natal superou a expectativa da dona da loja. Disse que não tem do que reclamar, a comissão vai ser boa. Mas que outros segmentos como móveis e eletrodomésticos amargaram bem. Cidade do meio oeste catarinense.

        4+
        • avatar
        • avatar
    • caipira_priv15 6 de janeiro de 2016 at 21:41

      Só uma pergunta pro pessoal especialista em venda de roupas.
      Será que algumas redes de lojas não podem aumentar as vendas ou até “empatar” considerando que o povo não está mais comprando roupas lá fora ???

      Alguém tem visto a explosão do turismo local ?

      Pessoal deixando de ir pra Orlando e indo pra Bonito (sem desmerecer bonito é claro)

      2+
      • avatar
  • Lirio 6 de janeiro de 2016 at 09:10

    Bolhistas uma dúvida : a bolha imobiliária no Brasil, as quedas de preços tb é para terras como chacaras e sítios, ou apenas para casas e apartamentos?

    10+
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de janeiro de 2016 at 09:13

      Eu penso que chácara e sítio possui outra dinâmica.
      o ITR é muito baixo. Meu avô por exemplo no começo dos anos 2000 tinha 200.000 metros quadrados e pagava 20,00 reais de imposto por ano. Ou seja, custo de propriedade é muito baixo. Já quem comprou na alta e não consegue produzir está preocupado. Fora o risco de ter a propriedade invadida por pilantras do MST.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de janeiro de 2016 at 09:16

        Não dá para por todos os imóveis no mesmo balaio. Existem os herdeiros, os que compraram na baixa, os que compraram na alta , os que anunciam por preço bolhudo e não vendem, existem os que arrendam. É complicado.

        13+
        • avatar
        • avatar
      • CA 6 de janeiro de 2016 at 09:59

        From_The_Tower,

        Fora o risco de aumentarem o ITR (está como uma das 14 ações propostas pelo PT para o Governo).

        Não esquecer ainda que temos grande número de chácaras que estão em áreas consideradas urbanas e que pagam IPTU (já vi vários casos), embora estejam afastadas, com acesso só por estrada de terra, não tenham abastecimento público de água (só com poço artesiano por conta do proprietário) e assim por diante.

        16+
        • avatar
        • From_The_Tower 6 de janeiro de 2016 at 10:57

          Isso mesmo. Na época meu vô desmembrou a área para os filhos toda a área que ficava abaixo dos 20 mil metros já era considerada urbana. Prefeituras estão de olho nisso para arrecadar mais.

          9+
          • avatar
          • avatar
          • L.A. 6 de janeiro de 2016 at 11:42

            Porto Alegre é considerada, na sua plenitude, área urbana. Não há pagamento de ITR.
            Há um projeto de lei querendo mudar o plano diretor para algumas áreas voltarem a ser rurais.

            4+
            • avatar
            • avatar
            • L.A. 6 de janeiro de 2016 at 11:45

              Vide
              “http://zh.clicrbs.com.br/rs/porto-alegre/noticia/2015/06/projeto-preve-volta-da-delimitacao-de-zona-rural-em-porto-alegre-4783141.html
              “http://www.sul21.com.br/jornal/delimitacao-da-zona-rural-de-porto-alegre-causa-polemica-e-discordia/

              Isso é que é ímpeto arrecadatório.

              4+
              • avatar
              • avatar
    • CA 6 de janeiro de 2016 at 09:56

      Lirio,

      Os terrenos já sofreram queda relevante para operações de revenda entre construtoras, em especial os grandes terrenos, o que poderíamos chamar das “operações no Atacado”. Como evidências quanto a isto, em relatórios trimestrais oficiais a Even tem afirmado nos últimos anos que estava pagando mais barato pelos terrenos comprados do que no momento da euforia das construtoras entre 2006 e 2007, da mesma forma, relatórios trimestrais de Viver, Rossi e outras construtoras mega endividadas também tem apresentado vendas de terrenos com preço médio por M2 muito inferior à média de mercado.

      O “fenômeno” acima tem ocorrido, primeiro porque houve uma redução muito relevante em lançamentos de empreendimentos residenciais / loteamentos desde 2012 (em 2015 deveremos fechar com queda em torno de 70% em relação ao pico de 2011, foi caindo ao longo dos anos), o que fez com que cada vez mais terrenos sobrassem, segundo porque havia e ainda há um mega estoque de terrenos em poder das construtoras e como algumas delas estão super endividadas, acabam vendendo seus terrenos muito abaixo do custo. Como referência, por estudo que fiz com dados de 12 construtoras atualizado até junho/2015, o que elas tinham declarado em seus relatórios oficiais quanto a terrenos que ainda não tiveram lançamentos era o suficiente para mais de 10 anos de lançamentos e vendas de empreendimentos, tendo como base as vendas dos últimos 12 meses e o que elas mesmo informaram quanto a empreendimentos potenciais para estes terrenos. Isto, juntamente com a piora na crise econômica e na situação financeira das construtoras tende a se intensificar e fatalmente irá se refletir no “varejo”.

      Aliás, falando sobre o “varejo”, a redução de preços de terrenos já tem ocorrido, no mínimo desde 2013 para alguns casos em que a super oferta já estava mais evidente, veja depoimentos abaixo do ReclameAqui (os 3 casos do mesmo condomínio de terrenos em São José dos Campos):

      DEPOIMENTO 1: “O alphaville Sao Jose dos Campos me vendeu lotes por 720,00 o metro. Mas “queima”lotes ate hoje por 650,00 o metro. O Lancamento foi em Outubro de 2011 …se colocamos a inflacao deveria estar no minimo a 740 o metro.”
      Link: “http://www.reclameaqui.com.br/6948247/alphaville-urbanismo/alphaville-sao-jose-dos-campos/

      DEPOIMENTO 2: “…na hora da compra foi prometido uma super valorização do loteamento em dois anos, valorização esta que não aconteceu…”
      Link: ‘http://www.reclameaqui.com.br/5271592/alphaville-urbanismo/descaso-na-rescisao-de-contrato-alphaville-sao-jose-dos-camp/

      DEPOIMENTO 3: “…ao contrario a própria alphaville esta vendendo os lotes que não foram vendidos no dia do lançamento com o metro mais barato que no lançamento…
      Link: “http://www.reclameaqui.com.br/3697167/alphaville-urbanismo/enganacao-em-sao-jose-dos-campos/

      Temos ainda casos em que depois de 20 anos o terreno não valorizou e a pessoa só arcando com manutenção e outros custos:

      DEPOIMENTO 4: “…Me meti numa furada, pois passados quase 20 anos, não houve valorização nenhuma, não consigo vendê-los de jeito nenhum e as taxas de manutenção são caríssimas.”
      Link: “http://www.reclameaqui.com.br/4873949/momentum-empreendimentos-imobiliarios-ltda/ninho-verde-ii/

      Tenho acompanhado em algumas cidades do Interior e o movimento especulativo com loteamentos foi realmente muito forte, não foi só o que coloquei nos exemplos de São José dos Campos mais acima, isto significa que tem muito terreno na mão de investidores que virou mico, cedo ou tarde (provavelmente “cedo”, entre 2016 e 2017) acabaremos observando algum efeito manada que fará o preço destes despencar. Aliás, o próprio volume de lotes em condomínios fechados que ainda serão devolvidos para construtoras e estas terão que revender com grandes descontos para fazerem caixa e pagar dívidas, também será outro fator para pressionar pela queda de preços.

      Além disto, chácaras, sítios, imóveis na praia para uso em férias, etc., estão entre os primeiros bens que muitas pessoas irão se desfazer quando a crise apertar, isto já tem acontecido no último ano, mas vai se intensificar. São gastos elevados de manutenção, uso mínimo, muita dor de cabeça e apenas um “sonho” de que terra sempre valoriza, só que com a mega especulação que ocorreu, isto não é mais verdade…

      27+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lirio 6 de janeiro de 2016 at 12:36

        Obrigada Boss ! Gostaria de parabenizá-lo pelo excelente trabalho de compartilhar seus conhecimentos que contribuem para ampliar a visão de várias pessoas!!!

        4+
        • avatar
      • Lirio 6 de janeiro de 2016 at 12:46

        Retificando, obrigada CA pelos esclarecimentos muito bem fundamentado!!!

        4+
        • avatar
    • caipira_priv15 6 de janeiro de 2016 at 21:54

      Olha….
      Na terrinha aqui, até onde eu sei, os preços de terras produtivas e sítios não subiu tanto assim….

      Considerando que em 2008 1 alqueire de terra valia uns 50k e hoje está por volta de 70-80k….

      2+
      • avatar
  • Andre Araujo 6 de janeiro de 2016 at 09:13

    Alguém ta assistindo o petroleo derreter?

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de janeiro de 2016 at 09:14

      63% de queda em 03 anos. kkkkk

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • AlexJLL 6 de janeiro de 2016 at 09:33

      É tudo conspiração da CIA para ferrar com o nosso pré-sal.

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 09:48

      Só falta o Irã e a A.S fazerem algum tipo de acordo para baixar de 30 USD (não acho que vai ocorrer)

      6+
      • avatar
      • Bolhista2009 6 de janeiro de 2016 at 09:54

        Vi um vídeo de Pezao dizendo que se Putin ja avisou Dilma que o barril pode chegar a 20usd… Cabou-se! 33% do PIB do Rio era a Petro… Estão enrolados, guerra cívil lá vai intensificar…

        19+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Andre Araujo 6 de janeiro de 2016 at 10:37

          KRLeo, não sabia que correspondia a 33%, Se for mesmo 33% do PIB , entao to achando que o dolar a 4,00 ta muito barato….

          10+
          • avatar
          • avatar
        • Cesar_DF 6 de janeiro de 2016 at 14:09

          Eu tinha previsto que a partir de 2017 defict mensal do estado do RJ seria de 2 BI !!!
          Hell de Janeiro será a New Detroit City

          7+
          • avatar
          • avatar
        • Azufre 7 de janeiro de 2016 at 06:12

          Petróleo a 32,XX

          Hoje (quinta) a PBR derrete

          3+
          • avatar
          • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 6 de janeiro de 2016 at 09:13

    Crise desestrutura setor de imóveis e cria gargalo futuro
    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/01/1726266-crise-desestrutura-setor-de-imoveis-e-cria-gargalo-futuro.shtml

    Ninguém avisou né?

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 6 de janeiro de 2016 at 09:14

      Acho engraçado culparem a crise, como se em nenhum momento futuro o mercado retornaria ao que era antes, seja lá qual fosse o motivo.
      Ah, me esqueci, imóvel sempre valoriza. #sqn

      14+
      • avatar
      • avatar
      • Sibelius 6 de janeiro de 2016 at 10:02

        Há pouco tempo precisava-se de 50 mil corretores para dar conta da demanda; em seguida, o melhor seria comprar depois da Copa que os preços iriam cair. Não deu em nada, começaram as “promoções” compre a metade do dobro para finalmente admitirem o óbvio com a desculpa errada: já descolou da renda do brasileiro há muito tempo e a crise de agora só acentua isso.

        É a mesma mosca em todos os setores, aedes pedalandus.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • CA 6 de janeiro de 2016 at 10:52

        Seguidor da Bolha BH,

        O mais interessante é como o segmento imobiliário, com todo o apoio da mídia, continua fazendo uma completa INVERSÃO entre causa e consequência:

        Foi a crise que fez com que o segmento imobiliário ficasse “desestruturado”, ou foi a bolha imobiliária criada pelo segmento imobiliário que impulsionou FORTEMENTE a crise?

        Vejamos alguns FATOS e DADOS a este respeito:

        Lançamentos de imóveis residenciais e comerciais dispararam a partir de 2007, o que aconteceu? A participação do segmento imobiliário na geração de empregos formais DOBROU de 2007 a 2009, só que isto ocorreu sem nenhum ganho de produtividade e com a continuidade do crescimento das vagas geradas graças aos lançamentos crescentes até 2011, acabou sendo altamente inflacionário.

        Em 2012, como já tínhamos super estoques gerados pela bolha (distratos de mais de R$ 5 bilhões naquele ano), os lançamentos tiveram queda de 42% e continuam em queda até hoje. Com isto, este segmento ajudou e muito a puxar para baixo a geração de empregos e foi o primeiro a ter queda de vagas formais, o que já ocorreu em 2014 (também impulsionado por problemas da Petrobrás e término da Copa do Mundo). Aliás, foi também em 2012 que o segmento imobiliário começou a se “desestruturar”, como publiquei em tópicos anteriores, estudos da Austing Ratings mostraram que em 2012 o prejuízo acumulado de 12 construtoras com Ações na BOVESPA foi de mais de R$ 1 bilhão, reduziram lançamentos em 42%, vendas em 27%, o estoque em unidades dobrou, 5 grandes construtoras ficaram com dívida liquida superior a patrimônio liquido e com este indicador muito anormal em relação à média do segmento nos anos anteriores, dentre outras evidências de que esta “desestruturação” começou MUITO ANTES da crise de 2015.

        O crédito imobiliário concedido em 2011 foi 22 vezes maior do que era em 2006, o preço do imóvel a partir de 2007 até hoje subiu mais de 3 vezes o que a renda média subiu, o crescimento do preço do imóvel também foi mais que o dobro do INCC (Custo de Construção) e ainda, subiu mais de 50% acima do aluguel. O Brasil bateu ao mesmo tempo o recorde mundial quanto a percentual de crescimento nos preços dos imóveis, que antes era do Japão e o recorde dos EUA no auge da bolha deles, quanto a diferença entre o índice de preço de vendas e o índice de custo de construção (nos EUA esta diferença foi de 56%, no Brasil foi de 240%). Qual a consequência prática disto tudo?

        No período de 2005 a 2015, a dívida das famílias associada à financiamento imobiliário em proporção à sua renda dos últimos 12 meses SEXTUPLICOU (dados do BACEN). No período de 2010 a 2015 esta mesma proporção TRIPLICOU e sabem o que aconteceu? A dívida para o consumo e o consumo das famílias que vinham em crescimento até 2011 passaram a despencar, porque as famílias que tinham dívidas para aquisição de imóveis perderam muito do fôlego para consumo. Isto ajudou para que a inadimplência geral das famílias subisse 2,5 vezes mais rápido no período de 2010 a 2015 do que no período imediatamente anterior onde este índice já subia de forma relevante e por tabela, esta combinação de fatores juntamente com o aumento de inflação e consequentemente dos juros, também impulsionados por esta bolha, colaborou com a redução de investimentos de empresas, desaceleração na geração de empregos e posteriormente foi um dos fatores que levou ao aumento do desemprego.

        Em resumo, como acontece em toda bolha imobiliária do Mundo, a mesma é extremamente destrutiva para economia. Por isto que desmentem ao máximo a existência de uma bolha imobiliária e fazem toda esta inversão entre causa e consequência.

        24+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 6 de janeiro de 2016 at 10:59

          Para quem quiser visualizar gráficos e muito mais informações interessantes sobre como a bolha imobiliária e a economia se relacionaram ao longo dos anos, segue endereço com documento a este respeito:

          “http://defendaseudinheiro.com.br/a-bolha-imobiliaria-no-brasil-e-a-economia

          14+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Marcio 6 de janeiro de 2016 at 09:48

      Interessante é que mesmo quando falam em crise, dizem que daqui a pouco vai “valorizar”.
      Vão repetir isso até o fim. E alguns ainda vão negar a bolha, mesmo depois do estouro e dizer que nunca existiu.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 09:50

      Bola de Cristal:

      a crise é tão forte que pararam de construir, então vai subir
      não tem crise, então vai subir
      não está bom nem ruim, apenas fatores vegetativos, como casamentos, então vai subir

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Crocs 6 de janeiro de 2016 at 09:54

        A desinformação reina em todo o setor imobiliário e adjacências! Eles acham que se a mentira colou por tantos anos, continuará dando certo agora! Quero ver sangrar!

        9+
        • avatar
  • From_The_Tower 6 de janeiro de 2016 at 09:17

    Dólar está no samba do crioulo doido.
    +0,86 na prévia.

    6+
    • avatar
    • Bolha BOSS 6 de janeiro de 2016 at 09:18

      +1,12% na infomoney

      3+
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de janeiro de 2016 at 09:21

        30% de variação em 01 minuto. 😉

        5+
        • avatar
        • avatar
  • carioca_real 6 de janeiro de 2016 at 09:29

    Queda nominal no RJ? Já? Imagina no mundo real como deve estar.
    Destaco um dos comentários lá na reportagem do G1
    “Não é bolha. Construir é caro, o terreno é caro, a prefeitura cobra uma outorga sobre o valor do terreno, as leis trabalhistas são anacrônicas e os riscos são enormes. Tem várias incorporadoras perdendo dinheiro com esse valor de venda. Algumas estão quebrando. O problema são os impostos e a dificuldade de se fazer negócios no Brasil. E ganância todo mundo tem. Você trabalha de graça ou pelo valor que você acha justo? Se alguém oferecer mais você fica onde está ou muda? Isso é ganância.”

    Chora Corvo tapado!
    2016 é PLOC!

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • mestre dos magos 6 de janeiro de 2016 at 09:48

      Queda real no índice mais ridículo do mercado. Imagina a queda real nos preços realmente comercializados.

      6+
      • avatar
  • Nunes 6 de janeiro de 2016 at 09:29

    Estranho que não recebi nenhum e-mail, tive que solicitar redefinição de senha …

    6+
    • avatar
    • Kurtrover 6 de janeiro de 2016 at 09:36

      Eu também não, tentei logar e disse que a senha estava errada, redefini a senha e loguei normalmente, posteriormente recebi um email de negação e outro de aceitação, o Boss disse que alguns não receberam o email com a senha inicial.

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Nunes 6 de janeiro de 2016 at 09:50

    BC deve ta queimando reservas a rodo, mas o mercado está precificando o dolar acima dos 4
    Podem queimar a vontade

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Crocs 6 de janeiro de 2016 at 09:50

    Boss,

    Após receber a tal “senha temporária” fiz o login e está tudo perfeito! Resolvi manter a senha que recebi como senha definitiva! Há algum problema nisso ou é obrigatório redefinir a senha? Desde já muito obrigado!

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Bolha BOSS 6 de janeiro de 2016 at 10:00

      Não precisa redefinir não. O problema é que a senha gerada pelo sistema é chata pra caraleo. Se manter salvo a senha ajuda

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Crocs 6 de janeiro de 2016 at 10:07

        Ok, foi o que eu fiz! Já decorei!

        4+
        • avatar
  • The End 6 de janeiro de 2016 at 10:03

    Valeu BOSS!
    Continuo aprendendo muito com esse espaço desde 2011. É minha leitura diária obrigatória.
    Sempre que possível mando um CVR daqui do Hell.

    11+
    • avatar
    • avatar
  • Sibelius 6 de janeiro de 2016 at 10:04

    Boss, desculpa a chatice, mas está aparecendo o comando delete neste momento.

    3+
    • avatar
    • Bolha BOSS 6 de janeiro de 2016 at 10:20

      Já arrumei

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 6 de janeiro de 2016 at 10:05

    Interesse por aluguel é maior que o de compra, afirma pesquisa

    Até dezembro de 2014, 60% das buscas eram destinadas à compra e 40% a aluguel. Um ano depois, o quadro se inverteu: 62% procuram imóveis para alugar e 38% para comprar.

    “http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/01/1726267-interesse-por-aluguel-e-maior-que-o-de-compra-afirma-pesquisa.shtml

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • The End 6 de janeiro de 2016 at 10:07

    Bolha agora no Globo News falando sobre a queda real do m² em relação à inflação.
    Primeira matéria depois da reprise do Bom Dia Brasil. Superando até a notícia da Bomba H.

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • The End 6 de janeiro de 2016 at 10:08

      *queda real do preço do m²

      2+
      • avatar
  • gabriel.souza 6 de janeiro de 2016 at 10:26

    E sem contar que os descontos só aumentam, fazendo com que o verdadeiro preço de venda dos imóveis estejam bem, mas bem abaixo dos anunciados. E mesmo assim insistem em falar que irá subir, mesmo com o estoque crescendo a cada dia, não aprendem nada mesmo.

    3+
    • avatar
  • Davy Jones 6 de janeiro de 2016 at 10:29

    BB baixou mais uma vez a rentabilidade de suas LCAs, atualmente em 81,5. Ainda está bom. Melhor do que tesouro selic que come 22,5% para quem quer liquidez — não vou me debruçar nos detalhes. Tenho contrato de LCA no BB a 84,5% do CDI. Isso roda em torno de 12% ao ano. Inflação prevista para 10,72% e os imóveis rodando em queda real de 8,48% me deixam em situação muito confortável. Não dá pra não cantar…
    “há há há há há / mas eu tô rindo à toa / não que a vida seja assim tão boa / mas um sorriso ajuda a melhorar / ah ah ” (http://www.cifras.com.br/cifra/falamansa/rindo-a-toa/)

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Thiaguinho 6 de janeiro de 2016 at 10:55

      Cara, LCA pelo BB tá baixo ainda, vá pra bancos menores com rating razoável. Tenho hoje LCAs a 95, 96%

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Davy Jones 6 de janeiro de 2016 at 11:13

        Blz, mas ce travou o dinheiro por quanto tempo? 1 ano? 2 anos?

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Davy Jones 6 de janeiro de 2016 at 11:34

          E se eu tivesse planos pra deixar o dinheiro quieto por dois anos, compraria Tesouro IPCA 2019 que dá inflação mais ~7%.

          3+
          • avatar
          • Thiaguinho 6 de janeiro de 2016 at 14:44

            Deixo no máximo por um ano, mas a maioria que tenho é de 6 meses.

            1+
            • avatar
  • Wolf 6 de janeiro de 2016 at 10:40

    Pessoal, hoje resgatei minhas LCAs da wintrade.

    Porém a mesma agora é Brasil plural etc e não irei continuar com eles.

    Qual a melhor aplicação hoje na opinião de vocês para o prazo de 1 ano? Qual a LCI OU LCA que esta pagando mais atualmente?

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Emer 6 de janeiro de 2016 at 10:50

      Caros,
      Esse tema me interessa também, se puderem informar também valor mínimo de investimento, eu agradeço de antemão.

      1+
      • avatar
    • Bolha BOSS 6 de janeiro de 2016 at 10:55

      Pela RICO

      MÁXIMA LCI 99% do CDI 360 Dias R$ 5.000,00
      ABC PREFIXADO LCA 14,20% PREFIXADO 360 Dias R$ 10.000,00
      BANCO PAN LCI 95,5% do CDI 180 Dias R$ 10.000,00
      ABC LCA 95% do CDI 360 Dias R$ 10.000,00
      INTERMEDIUM LCI 98% do CDI 360 Dias R$ 10.000,00
      PINE LCI 97% do CDI 360 Dias R$ 10.000,00
      PINE PREFIXADO LCI 14,45% PREFIXADO 360 Dias R$ 10.000,00
      MÁXIMA LCI 99% do CDI 360 Dias R$ 5.000,00
      ABC PREFIXADO LCA 14,20% PREFIXADO 360 Dias R$ 10.000,00

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Thiaguinho 6 de janeiro de 2016 at 10:57

        RICO é uma ótima corretora. Das corretoras que sou inscrito, a RICO é a que tem mais variedade de Renda Fixa, tanto em prazo quanto valores a investir.

        5+
        • avatar
        • avatar
    • Thiaguinho 6 de janeiro de 2016 at 10:58

      Wintrade mudou de nome?

      1+
      • avatar
      • Wolf 6 de janeiro de 2016 at 11:39

        Foi vendida para a Brasil Plural

        3+
        • avatar
        • avatar
    • Louro José 6 de janeiro de 2016 at 11:22

      O que tá me aborrecendo em relação às letras e CDB é o prazo. Ficar com a grana presa 1400 dias pra ter menos de 100% do CDI é sacanagem.

      5+
      • avatar
      • avatar
    • carlosctm 6 de janeiro de 2016 at 11:44

      Basta consultar aqui: “www.jurus.com.br
      Hoje tem um muito bom: Rico Corretora MÁXIMA LCI 31/12/2016 99% CDI – R$5.000,00

      2+
      • avatar
      • Wolf 6 de janeiro de 2016 at 11:57

        To achando pouco a minha era 104% para 360 dias na wintrade

        1+
        • avatar
      • Dimattos_RJ 7 de janeiro de 2016 at 13:24

        Mano que site [email protected] em?

        0
    • chigo 6 de janeiro de 2016 at 13:31

      Se não precisa do dinheiro coloca em ações. Estão a preço de banana. Met Gerdau tem 14 de patrimonio, a ação é vendida a 1,4 e ainda tem em caixa 7 (valor por ação). Ou seja, paga 1,4 para receber 14. Risco? Menos arriscado que deixar na poupança. Quando o larápios sairem do poder, ações vão disparar mais de 300%.

      2+
      • avatar
      • Nilson 6 de janeiro de 2016 at 17:59

        o problema é se quebrar: 1,25 -14,96%

        2+
        • avatar
  • rgsul 6 de janeiro de 2016 at 10:45

    Bom, depois de tentar entender o sentido da vida voltei a ler o blog. ;P~

    Hoje estava lendo uma reportagem que saiu aqui no Jornal do Comércio do RGSul, onde fala da tentativa de sobrevivência de lojas de automóveis (picaretas) na cidade. Fizeram uma reportagem nos maiores pólos de vendas de automóveis multimarcas usados ou seminovos. Fica bem fácil avaliar tudo que já sabemos na reportagem.

    O que mais achei interessante foram dois pontos, o primeiro que usam terreno alugado, e como subiu o aluguel os picaretas estão largando fora, e o segundo é um caso de terreno próprio onde o dono num timing perfeito montou uma imobiliaria no mesmo terreno.

    Tem também o caso de uma loja que fechou em uma esquina aqui de uma grande avenida (Assis Brasil – frente ao Shopping Lindoia). Quando fechou esta loja eu pensei “vai vir prédio”, dito e feito, saiu o caso na reportagem. Terreno vendido a uma grande incorporadora.

    Segue a reportagem:
    “http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2016/01/economia/475650-mercado-de-veiculos-passa-por-readequacao-na-capital.html”

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Thiaguinho 6 de janeiro de 2016 at 10:59

    * para o Wolf a pergunta

    1+
    • avatar
  • bolhista fulano de tal 6 de janeiro de 2016 at 11:04

    botei 50k na lca do BB anteontem. Sem coragem de largar dinheiro em banco pequeno. Esse ano vai ser trash.

    4+
    • avatar
    • Thiaguinho 6 de janeiro de 2016 at 14:47

      Tem o FGC, além dos ratings também. Atualmente só compro com rating A qualquer coisa

      1+
      • avatar
  • bolhista fulano de tal 6 de janeiro de 2016 at 11:08

    ahh fiz as contas na calculadora de investimentos e vi que a diferença da LCA de 83%CDI para 80%CDI era de 17 reais por mês(colocando 50k)… acho que a diferença só sobe mto se pôr mta grana.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • oantabolhista 6 de janeiro de 2016 at 16:03

      essa é uma coisa que sempre quis fazer. como calcular tal rendimento. Desse jeito melhor ficar no bb a 81% mesmo.

      1+
      • avatar
      • Rafael km 7 de janeiro de 2016 at 00:11

        CDI 2015 acumulado deu 13,24%.

        Aplicação inicial de R$100k no primeiro dia útil de 2015 e retirada no último dia útil.

        Percentual do CDI : Lucro
        1%: R$132 – este é o valor que aumentou ou diminuiu do lucro líquido para cada variação de 1% do percentual do CDI para uma aplicação de R$100k do primeiro ao último dia útil de 2015.

        81% (taxa BB hoje): R$10724
        83% (taxa BB durante o ano): R$10989

        2+
  • Ilusionista 6 de janeiro de 2016 at 11:13

    Boss
    obrigado por me adicionar
    sempre acompanhando os bons comentários deste blog……..

    1+
    • avatar
  • Louro José 6 de janeiro de 2016 at 11:19

    Sobre o tópico:

    No fim das contas o Sachsida chegou perto do valor. Ele disse queda de uns 5%.

    5+
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de janeiro de 2016 at 11:21

      Isso mesmo. Eu penso que não é possível colocar todos os imóveis no mesmo balaio. Quem está muito endividado e precisando de liquidez pode vender por 60% off por exemplo. Fora os leilões em segunda praça.

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Louro José 6 de janeiro de 2016 at 11:21

    Ontem venceu LCA e LCI do Louro em bancos pequenos. Como podem ver, os bancos não quebraram e eu recebi a grana direitinho. Reapliquei tudo em SELIC.

    Ainda tenho Letra em banco pequeno a vencer no fim do mês e CDB no Sofisa.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de janeiro de 2016 at 11:22

      Eu tb. Resgatei várias vezes já. In CETIP WE TRUST !

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Marc 6 de janeiro de 2016 at 11:38

    De volta à selva de pedra.
    No litoral só tinha VENDE-SE/ALUGA-SE.
    E durante conversa com conhecidos, ninguém consegue nada.
    Ploc litorâneo.

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Showizards 6 de janeiro de 2016 at 11:40

    Aqui em rio das ostras – rj , toda rua tem placa de aluga-se ou vende-se!! Aqui acabou a euforia faz tempo.

    9+
    • avatar
    • Mikimba 6 de janeiro de 2016 at 11:56

      Cabo Frio idem amigão.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • AndersonSilva 6 de janeiro de 2016 at 13:45

        No litoral sul paulista todo predio em Praia Grande tem no minimo 3 ou 4 placas de vendas.
        No Guarujá idem. Curioso é que o Guarujá já foi o mais caro do litoral. Hoje está com preço bem abaixo de Santos e quase nivelando com Praia Grande.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • Thiaguinho 6 de janeiro de 2016 at 14:50

          As vezes tento imaginar como um ser pode comprar um apertamento em Praia Grande, Guaruja, enfim, litoral Sul. É muita vontade de passar perreio (fora os assaltos)…

          3+
          • avatar
          • AndersonSilva 6 de janeiro de 2016 at 16:46

            o que salva ainda no Guarujá é a famosa praia do Tombo de aguas limpas e cristalinas durante todo o ano. É uma das raras praias do país com certificação internacional Bandeira Azul. Se não me engano foi a primeira praia Bandeira Azul na América Latina.

            2+
            • avatar
          • Beto_bolhista 7 de janeiro de 2016 at 02:17

            Parentes passaram alguns dias na Praia Grande esta semana e vendo as fotos, realmente é difícil entender o que leva a pessoa a fazer esse tipo de “investimento”. Fora os relatos da sujeira na praia e cheiro de esgoto em alguns pontos. Graças a Deus escapei desse passeio!!!

            1+
        • Jovem Estudante 6 de janeiro de 2016 at 16:20

          Disse tudo. E detalhe que Santos e São Vicente vão pelo mesmo caminho…

          2+
          • avatar
  • CA 6 de janeiro de 2016 at 11:45

    Sobre o tópico:

    Vale a pena sempre ressaltar que os preços ANUNCIADOS apurados pelo FIPE Zap e que constam no artigo do tópico não guardam NENHUMA relação com a realidade e o próprio pessoal do FIPE Zap já está cansado de saber disto.

    Vejam abaixo a pesquisa encomendada pela Zap Imóveis (que é a base para o FIPE Zap) junto a EMBRAESP em 2013, onde tivemos uma queda de 17,6% no preço dos imóveis de 3 dormitórios na cidade de São Paulo, com base em dados das vendas NEGOCIADAS e comparado a um ano antes. Já se você consultar no mesmo período pelo FIPE Zap, ele aponta que os preços ANUNCIADOS subiram 16% para estes mesmos imóveis de 3 dormitórios. Em outras palavras, os preços ANUNCIADOS tiveram uma evolução que foi DIAMETRALMENTE OPOSTA a dos preços NEGOCIADOS, REALIZADOS.

    Link: “http://msn.revistaimoveis.zap.com.br/155982-precos-dos-imoveis-novos-caem-em-sao-paulo.html

    Trechos do link acima:

    Trecho 1: “Segundo levantamento da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), obtido com exclusividade pelo ZAP Imóveis, os preços dos lançamentos no primeiro bimestre de 2013 tiveram queda de 9,4% em relação ao mesmo período do ano passado.”

    Trecho 2: “A tipologia de três dormitórios foi a que mais contribuiu para esta redução geral dos valores, com queda de 17,6% nos valores cobrados.”

    O que o pessoal da Zap Imóveis fez após constatarem que o índice deles era completamente furado? Alternativas:

    A) Fizeram uma revisão do índice e compararam com outras pesquisas baseadas em preços negociados que também apontavam números opostos aos deles (exemplo: Geoimovel para Brasília apontando queda de 35,5% nos preços negociados em 2013, contra “crescimento” de mais de 10% nos preços ANUNCIADOS pelo FIPE Zap), com base nisto, revisaram toda a metodologia e passaram a verificar se havia ficado mais compatível com a REALIDADE, sempre contratando novas pesquisas de outras fontes para comparar ao longo do tempo.

    Link sobre queda de preços em Brasília mencionada acima:

    “www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/12/1391790-especulacao-leva-a-queda-de-preco-nos-lancamentos-de-imoveis-em-brasilia.shtml

    Trecho do link acima, de dezembro/13: “…os preços dos imóveis lançados em Brasília apresentaram uma forte queda neste ano, com redução de 35,5% na comparação com os valores cobrados em 2.012…”

    B) Como a Zap Imóveis pertence às Organizações Globo que fatura muito com os anúncios do segmento imobiliário, preferiu ignorar por completo as gritantes diferenças entre os preços anunciados e negociados e NUNCA MAIS encomendou outra pesquisa baseada em preços negociados, para que a realidade não aparecesse. Além disto, as Organizações Globo continuaram ao longo dos anos divulgando exclusivamente o índice FIPE Zap (como no artigo deste tópico), apesar de saberem há anos que é furado (no mínimo desde 2013 mediante pesquisa da EMBRAESP) e apesar de terem outras alternativas de pesquisas baseadas em preços negociados, mas que preferem “ignorar” (exemplo: pesquisa CRECI SP de preços de imóveis usados). Fizeram desta forma porque esta estratégia é fundamental para plantar nos INCAUTOS a visão de que os preços dos imóveis nunca baixam, afinal, quanto mais felizes estes incautos ficarem, mais anúncios irão pagar no Zap Imóveis e ainda, irá garantir as polpudas verbas do segmento imobiliário em seus jornais, na sua emissora de televisão, no seu site de venda de imóveis, etc.

    E aí, alguma dúvida que a alternativa que tem ocorrido é a “B”?

    Para quem quiser ver mais evidências sobre as quedas dos preços NEGOCIADOS dos imóveis em diferentes localidades do Brasil, segue link para consulta:

    “http://defendaseudinheiro.com.br/a-bolha-imobiliaria-e-os-precos-dos-imoveis

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 6 de janeiro de 2016 at 12:10

      Outra fonte de referência que aponta queda nos preços NEGOCIADOS de imóveis, é a pesquisa do CRECI SP, que é feita junto a centenas de imobiliárias de São Paulo Capital e coleta os dados das negociações intermediadas por estas imobiliárias.

      Como evidência, observem que de dezembro/2013 a novembro/2015 (último período apurado) a queda acumulada no preço do M2 de imóveis USADOS em São Paulo foi superior a 28% em termos NOMINAIS, se colocarmos a inflação do período, a queda em termos reais já está passando dos 45%!

      Para comprovar, vejam neste link a pesquisa do CRECI SP de novembro/2014 para São Paulo Capital, na página 26, que contém a evolução dos últimos 12 meses (dezembro/2013 a novembro/2014):

      “http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2014/pesquisa_capital_novembro_2014.pdf

      Agora vejam a tabela que tem a queda acumulada de dezembro/2014 a novembro/2015, na página 27:

      “http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2014/pesquisa_capital_novembro_2014.pdf

      Em contra-partida, no mesmo período os preços ANUNCIADOS do FIPE Zap continuaram subindo, apesar da forte desaceleração da economia em 2014, da crise em 2015, da queda de 50% no crédito imobiliário concedido nos últimos 3 meses, da disparada do desemprego, da queda na renda real, dos preços anunciados estarem completamente incompatíveis em relação a renda, etc., etc., etc… Em outras palavras, nada é capaz de superar a UTOPIA do FIPE Zap, afinal é só você entrar em um site e colocar o preço que você quiser, quer algo mais fácil do que isto para manipular os preços?

      Sem contar que a “genial” metodologia do FIPE Zap foi criada para fazer com que os preços sempre crescessem, senão vejamos:

      Normalmente o imóvel que vai vender, entre opções equivalentes, é o que tem o menor preço, certo? Oras, se está anunciado pelo menor preço e é vendido, o que ocorre AUTOMATICAMENTE com a média de preços do FIPE Zap? Ela sobe de imediato, porque aquele imóvel vendido vai ter o seu anúncio retirado, como ele era de menor valor, a média de preços dos imóveis anunciados sobe! Realmente genial, criaram um índice que quando vender o imóvel mais barato vai refletir um aumento no preço de venda!!!

      Outro ponto interessante, é que se os anunciantes de imóveis continuarem anunciando ao longo de ANOS sem vender, o que significa que o mercado está completamente DESAQUECIDO, mas estes anunciantes sempre aumentarem os preços ANUNCIADOS, a média de preços dos imóveis também aumenta!!! O pior é que, como todos sabemos, é exatamente isto que está acontecendo nos últimos anos, basta observar que a quantidade de anúncios não para de crescer, os preços nominais não param de crescer e em contra-partida, as pesquisas de SECOVI SP e CRECI SP apontam que as vendas não param de cair, assim como os preços nominais!

      A situação é tão “non-sense” que as vendas que ocorrem todo mês (somando novos e usados) equivalem a menos de 1% de tudo que está anunciado e mesmo assim, o FIPE Zap tenta nos convencer que aqueles menos de 1% de vendas, por uma “fatalidade”, terão o seu comportamento de preços acompanhando os outros 99% (poxa, se acreditam nestas probabilidades deveriam jogar toda semana na loteria…).

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Sibelius 6 de janeiro de 2016 at 12:01

    Se só com atrasos de salários já começam a falar de aquartelamento, imaginem o que virá pela frente, com ajuste ou não (o que seria pior). Logo começa a pressão/manipulação dos governadores para que a CPMF passe no Congresso.

    “http://www.hojeemdia.com.br/noticias/greve-branca-operac-o-tartaruga-e-cana-zero-podem-prejudicar-a-seguranca-1.370799”

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Mrcs 6 de janeiro de 2016 at 12:16

    Agradeço o aceite também, Boss! Fiquei com abstinencia naqueles dias sem bib!

    1+
    • avatar
  • rgsul 6 de janeiro de 2016 at 12:19

    CVR:
    Dá para confiar??? Você confia em corretores???

    >> Polícia desarticula quadrilha de tráfico de drogas comandada por corretores de imóveis no litoral do RS e SC!
    >> Entre os presos, conforme a polícia, estão dois irmãos corretores de imóveis, que seriam chefes da facção!!!!!!

    Fonte: “http://wp.clicrbs.com.br/casodepolicia/2016/01/06/policia-desarticula-quadrilha-de-trafico-de-drogas-comandada-por-corretores-de-imoveis-no-litoral-do-rs-e-sc/?topo=52,1,1,,171,e171”

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 13:44

      Muitos bons vendedores são psicopatas

      O que isso significa? Ausência de remorso. Para vender, mentem se for necessário, e a consciência não pesa.

      Corretores podem se beneficiar disso, daí que deve haver uma atração desproporcional de psicopatas pela profissão.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • FeroBHZ 6 de janeiro de 2016 at 12:24

    Crise desestrutura setor de imóveis e cria gargalo futuro
    Lalo de Almeida – 1º-out.2014/Folhapress
    Vista de prédio na rua Paim, em São Paulo
    Vista de prédio na rua Paim, em São Paulo
    TATIANA FREITAS
    DE SÃO PAULO

    06/01/2016 02h00
    Compartilhar846
    Mais opções
    PUBLICIDADE
    O setor imobiliário voltou no tempo em 2015. O número de vendas e de lançamentos foi o menor desde 2004, o estoque de empregos na construção civil é o mais baixo desde 2008 e a confiança dos empresários do setor está no menor nível desde o início da série histórica, em 2010.

    A crise é profunda, será prolongada e deve criar um gargalo entre oferta e demanda no longo prazo, quando a renda melhorar e o crédito voltar. A consequência será uma nova onda de valorização nos preços dos imóveis, que em 2015 apresentaram queda –tendência esperada também para 2016.

    A análise é de especialistas consultados pela Folha, que traçam um cenário pós-crise, ainda que ele pareça bastante distante: baixos níveis de estoques, sistema de produção desestruturado e imóveis mais caros.

    Mas o ‘boom’ dos anos 2011 e 2012 está descartado. Na época, as empresas estavam capitalizadas após uma sequência de oferta de ações na Bolsa, havia muitos terrenos disponíveis nas metrópoles, crédito abundante e liberdade para construir.

    “Nunca mais teremos uma combinação de fatores tão positiva para o setor”, diz Ana Maria Castelo, coordenadora de projetos da FGV/Ibre.

    “Se hoje estamos na tempestade perfeita, aquela época foi o paraíso”, diz Eduardo Schaeffer, presidente do portal de imóveis Zap.

    OFERTA E DEMANDA

    O futuro do setor começa a ser desenhado pela forte queda no número de lançamentos. Em 2015, a retração foi de 31% até outubro, segundo a Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio).

    “O número de lançamentos é equivalente ao da década de 1990”, diz Celso Amaral, diretor corporativo da consultoria Geoimóvel.

    Como o estoque de unidades continua alto, o ritmo de lançamentos deve ser mantido neste ano.

    Segundo Cláudio Bernardes, presidente do Secovi-SP, as empresas fazem ajustes no perfil dos novos projetos, que priorizam imóveis mais baratos e nichos de mercado. “As incorporadoras vão lançar só o que elas têm certeza que vão vender”, diz Amaral.

    A demanda, no entanto, continuará reprimida, à espera do retorno da confiança do consumidor e de crédito mais fácil e barato.

    “O deficit habitacional, hoje em torno de 6 milhões de moradias, vai continuar aumentando”, diz José Romeu Ferraz Neto, presidente do Sinduscon-SP.

    Quando houver condições para a demanda se transformar em compra, haverá um gargalo no setor. “Esse mercado se ajusta com lentidão”, diz Homero Guizzo, economista da consultoria LCA.

    “Se as empresas deixam de construir hoje, a oferta volta apenas em quatro ou cinco anos. A tendência é os preços subirem no médio prazo”, afirma Amaral.

    DEMISSÕES

    O alto número de demissões na construção, uma outra consequência da crise atual, também vai influenciar o mercado no longo prazo. Para alguns especialistas, o setor pode sair desestruturado dessa depressão.

    “O ambiente de incertezas abala as empresas e pode comprometer a organização do setor. As companhias podem perder mão de obra que se tornou mais qualificada nos últimos anos”, afirma Castelo, da FGV.

    Segundo ela, o nível de emprego na construção civil caiu cerca de 11% em 2015 –dados consolidados ainda serão divulgados. Desde 2014, o setor perdeu mais de 780 mil postos de trabalho no país, de acordo com o Sinduscon-SP.

    Em dezembro, o índice de confiança da construção da FGV alcançou 68,9 pontos, queda de 19 pontos em um ano. “Os empresários estão bastante pessimistas em relação à possibilidade de reversão da crise no curto prazo.”

    5+
    • avatar
    • avatar
  • FeroBHZ 6 de janeiro de 2016 at 12:26

    Acho engraçado essas analises de Jornais… Estão dizendo que em 4 a 6 anos por causa da crise haverá “gargalo!” e que os preços vão subir. Sei Sei.. tópico para bola de cristal.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lambari 6 de janeiro de 2016 at 14:35

      Grato pelo aceite, Bolha Boss!

      Esta matéria da Folha é bem podre, mesmo. Os “especialistas” são os de sempre: profissionais com “conflitos de interesses” com os leitores, para ser politicamente correto.

      Eles partem do pressuposto que (1) haverá recuperação de renda abrupta, como foi abrupto tudo o que aconteceu a partir de 2003 mais ou menos, mas não dizem como ou porque vai ser assim, (2) e por isto faltarão imóveis; (3) há déficit de 6 milhões de moradias (mas nao falam que é para favelado, de modo que este argumento sempre será usado, pois jamais os favelados deixarão de ser favelados e de morar em favelas, já que pesquisas mostram que gostam daquele estilo de vida e não querem se mudar de lá; (4) se “esquecem” dos estoques atuais imensos e que não vendem.

      Claro, são espertos o suficientes para não dizer quando é que toda esta valorização de preços de imóveis acontecerá (e “quando não acontecer” e forem cobrados, dirão que jamais indicaram datas).

      Puríssima bola de cristal.

      Eu, prevejo que meu Astra vai valorizar um milhão de reais. SQN

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Lambari 6 de janeiro de 2016 at 15:05

        Nao havia percebido os 4 a 6 anos. Se foi proposto isto, eles devem errar feio.

        1+
        • avatar
  • Marcus A 6 de janeiro de 2016 at 12:50

    Fundo suíço desiste de comprar de Eike Batista o hotel Glória, no Rio

    “http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/01/1726265-fundo-suico-desiste-de-comprar-de-eike-batista-o-hotel-gloria-no-rio.shtml

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Marcus A 6 de janeiro de 2016 at 14:08

      Qual é a reserva de dólares da China mesmo?
      “http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/01/1726285-dolar-recua-a-r-3993-apos-acao-do-bc-chines.shtml

      5+
      • avatar
  • Ilusionista 6 de janeiro de 2016 at 13:05

    Daqui a pouco no J.Hoje falando sobre imóveis e de veículos….
    o de sempre…..comprem, comprem, comprem!!!

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Ilusionista 6 de janeiro de 2016 at 14:43

      preços cairam, dificuldades de crédito,etc…..induz que o momento da oportunidade é agora, será?

      “http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2016/01/precos-dos-imoveis-subiram-menos-que-inflacao-em-20-cidades.html

      4+
      • avatar
  • L.A. 6 de janeiro de 2016 at 13:21

    Especificamente sobre os preços em Porto Alegre.
    Dados retirado do próprio Fingerzap
    Variação imóveis: 31,6% – jun/12 a dez/15
    IPCA: 27,8% – jun/12 a nov/15
    Se adicionarmos a previsão do IPCA do Focus (1,00%), teremos um IPCA de 28,8% (sim, fiz conta de “padeiro” para facilitar)
    Em suma, o IPCA está começando a alcançar o preço dos imóveis. O problema de tal comparativo, é que os valores deveriam ser comparados ao ano de 2008, mas não há tal dado.

    Agora, voltando 36 meses no tempo:
    IPCA 24,54% (nov/2015 + 1%)
    Variação imóveis: 22,4%

    Ano de 2015
    IPCA 10,6% (9,6% + 1%)
    Variação imóveis: 2,9%
    Logo, tivesse eu cash para pagar um imóvel de R$ 100.000,00, hoje tal imóvel teria valor de R$ 102.900,00, enquanto que as “coisas que eu poderia comprar com R$ 100.000,00” (poder de compra) eu poderia adquirir por R$ 110.600,00 (inflação). Em resumo, aplicando em imóveis teria eu perdido poder de compra de R$ 7.700,00, qual seja, 7,7% sobre o valor original.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 6 de janeiro de 2016 at 13:28

      Era só ter feito [(1,316/1,278_-1] x 100

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • L.A. 6 de janeiro de 2016 at 13:31

        Inadimplência da carteira habitacional (pessoa física) dos 10 maiores bancos, de acordo com o IF.Data do Banco Central – Set/2015 (“https://www3.bcb.gov.br/informes/?wicket:interface=:0:1:::)
        Não fiz o primeiro cálculo pois os imóveis ainda ganham.

        3+
        • avatar
  • Leonardo M. 6 de janeiro de 2016 at 13:23

    Já são mil concessionárias fechadas no ano de 2015 por causa da queda na venda de veículos.
    Em 2016 serão mais mil?
    Não duvido nada!

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • L.A. 6 de janeiro de 2016 at 13:31

    Inadimplência da carteira habitacional (pessoa física) dos 10 maiores bancos, de acordo com o IF.Data do Banco Central – Set/2015 (“https://www3.bcb.gov.br/informes/?wicket:interface=:0:1:::)
    CAIXA ECONOMICA FEDERAL 0,6%
    BB 0,1%
    ITAU 0,2%
    SANTANDER 0,2%
    BRADESCO 0,2%
    HSBC 0,1%
    BANRISUL 0,1%
    APE POUPEX 0,4%
    CITIBANK 0,1%
    BRB 0,1%

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 13:42

    Amigos,

    Quanto está pagando o TD IPCA hoje?

    Tem a 7,6% no Sofisa, para 3 anos.

    2+
    • avatar
  • elio nunes 6 de janeiro de 2016 at 13:52

    valeu Boss! pelo aceite no blog… apesar de não fazer comentários, eu acompanho todos as dicas e comentários dos participantes, todos os dias desde da fundação do blog….

    1+
    • avatar
  • Leonardo M. 6 de janeiro de 2016 at 14:03

    Ebaaaaa a mais PMJ!!!!!

    O governo deve anunciar ainda em janeiro a assinatura de um decreto que estimule a venda de veículos novos em 2016, afirmou nesta quarta-feira, 6, o presidente da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotivos (Fenabrave), Alarico Assumpção. “São 19 entidades do setor automotivo que estão discutindo com o governo um novo programa de renovação de frota, que deverá se chamar Programa Sustentabilidade Veicular, e o anúncio deverá ser feito no decorrer deste mês”, disse. Segundo ele, há um “compromisso verbal” para a implementação dessa medida.
    Assumpção evitou dar mais detalhes sobre o acordo, que ainda está sendo costurado, mas garantiu que não haverá subsídios por parte do governo. “Isso não existirá, porque o governo não tem condição, não tem caixa”, declarou. “O acordo deve se dar por meio de alguma taxa ou de algum seguro”, acrescentou.

    Segundo o presidente da Fenabrave, as discussões tiveram início há alguns meses, a pedido do próprio governo. Entre as instituições envolvidas estão entidades que representam as montadoras, os metalúrgicos e os sindicatos de trabalhadores, além da própria Fenabrave.

    As discussões sobre o programa ocorrem em meio à terceira retração anual seguida das vendas de veículos novos. Em 2015, foram 2,569 milhões de unidades vendidas, recuo de 26,5% em relação ao volume de 2014 (3,497 milhões), o maior tombo desde 1987. Em 2014, houve recuo de 7,15% em relação ao ano anterior. Em 2013, a queda havia sido de 0,9%, a primeira baixa em dez anos.

    O setor automotivo teve seu auge em 2012, quando vendeu 3,8 milhões de unidades. À época, o mercado ainda contava com a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), medida que tornou os veículos mais baratos e estimulou o consumo.

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 14:04

    Sdds:

    Pão de Queijo

    3+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Thiaguinho 6 de janeiro de 2016 at 14:53

      Como ele ainda não pintou por aqui, o represento momentaneamente:

      E agora, vai??

      4+
      • avatar
      • avatar
      • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 15:42

        Vai!

        Vai pro brejo!

        4+
        • avatar
        • avatar
    • Margarida 6 de janeiro de 2016 at 15:47

      Sds:
      jjj brasília
      julio
      grande abutre

      2+
      • avatar
      • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 16:32

        HelenaBH
        Boba Alegre

        3+
        • avatar
        • avatar
  • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 14:04

    Petróleo despenca; Brent abaixo do WTI (???)

    2+
    • avatar
    • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 14:06

      Petro renova mínima anual

      Daqui o Bovespa fecha abaixo de 40k

      Bolsa é investimento de longo prazo. R Abobrim

      5+
      • avatar
      • avatar
  • SPSPJULIANO 6 de janeiro de 2016 at 14:38

    “http://www1.folha.uol.com.br/colunas/alexandreschwartsman/2016/01/1726251-o-ano-da-marmota.shtml

    O ano da marmota
    06/01/2016 02h00
    496
    Mais opções

    Comemoramos o Ano Novo com direito a queima de fogos e até um artigo especial da presidente da República, em que ela mais uma vez busca se eximir da culpa pelo seu lamentável desempenho, deixando, é claro, de admitir sua responsabilidade pelos inúmeros erros de política, bem como a arrogância com que desconsiderou qualquer crítica aos disparates do seu primeiro mandato.

    No entanto, sinto informar que, tal como no filme “Feitiço do Tempo” (“Groundhog Day”, no original em inglês), estamos ainda presos em 2015, de onde só sairemos se, da mesma forma que o protagonista, reconhecermos nossos erros e conseguirmos corrigi-los.

    A verdade é que muito se falou e pouco se fez a esse respeito. Do ponto de vista do ajuste fiscal, por exemplo, embora os gastos primários do governo federal, medidos a preços de novembro de 2015, tenham caído de janeiro a novembro (algo como R$ 27 bilhões, cortesia da inflação elevada), tanto a causa como a distribuição da queda não são bons presságios para o futuro.

    Com efeito, os gastos de capital caíram R$ 32 bilhões; já os gastos correntes subiram R$ 5 bilhões. Destes, os gastos previdenciários aumentaram R$ 7 bilhões, impulsionados pela elevação do salário mínimo pouco inferior a 9% em 2015.

    Isso sugere haver pouco espaço para cortes adicionais do investimento, enquanto os gastos correntes deverão seguir sua trajetória ascendente, em particular se, como esperado, a inflação deste ano for menor que a de 2015, enquanto o novo reajuste do salário mínimo já foi fixado em quase 12%.

    Posto de outra forma, o ajuste fiscal propriamente dito, isto é, a correção da persistente tendência de aumento do gasto público, ainda está para acontecer.

    Nesse sentido, a falta de convicção da presidente, estampada no seu artigo, é muito mais inquietante do que as tendências “desenvolvimentistas” do novo ministro da Fazenda, ainda que estas sejam bastante reais. Da mesma forma são preocupantes as pressões do seu partido para a retomada da experiência heterodoxa do primeiro mandato, defendida por economistas que ainda tentam nos convencer de que a nova matriz jamais existiu (a última desculpa é que se tratou de uma “tentativa de prolongar o ciclo de consumo e só”).

    Isto dito, se não houve progresso no campo fiscal, a situação consegue ser ainda pior no âmbito das reformas microeconômicas. Como bem notado por Marcos Lisboa e Zeina Latif em artigo recente, o país acumulou enormes distorções nos últimos anos, revertendo o progresso de décadas anteriores. Nada foi feito para corrigir essas distorções, boa parte das quais, diga-se de passagem, foi criada precisamente no período em que Nelson Barbosa desempenhava papel central na equipe econômica.

    Olhando à frente, não é preciso muito para nos persuadir de que são reduzidas as chances de avanço em qualquer uma das áreas acima. Para começar, não existe no governo, depois da saída de Joaquim Levy, quem as defenda à vera.

    Mais importante, porém, qualquer um que tenha lido a entrevista do ministro da Casa Civil deve ter notado que não há nenhuma outra prioridade por parte da atual administração que não seja evitar o impedimento da presidente.

    Nesse contexto, ninguém deverá se surpreender caso acordemos em 2017 com a exata sensação de estarmos ainda em 2015.

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Fbernardelli 6 de janeiro de 2016 at 14:59

    Valor de hoje:
    Fonte: Valor Econômico
    Caderno: Finanças / pg. C8
    06/01/2016
    Caixa diz que crédito imobiliário recuou por falta de dinheiro para emprestar
    Alex Ribeiro

    “A Caixa Econômica Federal diz que foi a falta de dinheiro para emprestar, e não o baixo apetite dos clientes para tomar crédito, que provocou a forte desaceleração nos financiamentos imobiliários em 2015. O banco oficial considera bem-vindas iniciativas para liberar mais depósitos compulsórios para o setor.”

    Burn in hell!

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 15:03

    😯

    Pimentel diz que não há garantia de pagamento de salário até o 5º dia útil
    Governo anuncia na semana que vem em quais datas serão quitados os contracheques dos três primeiros meses do ano

    Ninguénzinho avisou

    Blog mequetreff

    http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2016/01/06/interna_politica,722517/pimentel-diz-que-nao-ha-garantia-de-pagamento-de-salario-ate-o-5-dia.shtml

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Davy Jones 6 de janeiro de 2016 at 15:18

    -http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/3790464/que-mentes-economicas-estao-pensando-sobre-brasil-2015
    Visão dos economistas no início de 2015. Os dados de hoje fazem Alexandre Schwartsman parecer economista petista. Dilma sem dúvida dobrou a meta.

    6+
    • avatar
    • avatar
  • L.A. 6 de janeiro de 2016 at 15:19

    Jornalista Soft: “http://wp.clicrbs.com.br/acertodecontas/2016/01/06/preco-dos-imoveis-a-venda-caiu-quase-8-em-porto-alegre

    Preço dos imóveis à venda caiu quase 8% em Porto Alegre

    O preço médio dos imóveis anunciados para venda em Porto Alegre caiu 7,93% em 2015. O percentual já considera o desconto da inflação do período na Capital, que foi de 10,85%.
    O acompanhamento dos preços dos imóveis é feito pelo FipeZap. O índice registrou variação negativa em vários meses ao longo do ano. Inclusive, em dezembro, quando caiu 0,10%.
    O resultado confirma as previsões que vinham sendo noticiadas aqui no blog Acerto de Conta$ ao longo de 2014. Os preços não teriam uma queda brusca, mas não iriam acompanhar a inflação e isso representaria uma redução nominal de valores. O setor imobiliário foi um dos primeiros a sentir os efeitos da crise econômica.
    O preço médio do imóvel à venda em Porto Alegre fechou em R$ 5.448 por metro quadrado. O Rio de Janeiro segue no topo do ranking das 20 cidades pesquisadas, com metro quadrado a R$ 10.438.

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Bananildo 6 de janeiro de 2016 at 15:42

    Salve, amigos do Bolha! Também estou de volta por aqui.
    Como sempre, lendo muito e comentando de vez em quando 🙂 Mas ajudo quando posso.
    Um ótimo 2016 a todos!!

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Galvão 6 de janeiro de 2016 at 15:54

    Mesmo se tratando de preços de anúncios, e sabendo que não refletem a realidade, se olharmos a curva de valorização dos imóveis desde 2011, vemos uma desaceleração abrupta (2011- 26%, 2012-13%,2013-12%, 2014 -7%, 2015-1%).

    Mesmo por esses índice, é altamente provável que teremos queda nominal de preços (já tivemos em Brasília em 2015), e seguindo a tendência da curva, deverá ocorrer quedas nominais de preços pelos próximos 5 anos. A questão é saber de quanto serão essas quedas em cada ano e no período de 5 anos.

    Alguém arrisca um palpite?

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 6 de janeiro de 2016 at 16:08

      Mesmo em Brasília, que já caiu bastante, para atingir um ponto de equilíbrio com aplicações financeiras conservadoras deverão ainda ter quedas entre 50 e 70%

      3+
      • avatar
    • CA 6 de janeiro de 2016 at 16:24

      Galvão,

      Para projetar o índice futuro, vai depender do número que DESEJAM as imobiliárias e construtoras que fazem anúncios e do grau de INSANIDADE dos vendedores particulares que fazem anúncios por conta própria seguindo os preços das imobiliárias e construtoras ou mediante consulta a corretores de imóveis, ou seja, as mesmas variáveis que “sustentaram” este índice até aqui. Se você souber como projetar DESEJO e INSANIDADE poderá chegar na resposta…

      O FIPE Zap não faz e nunca fez sentido, para começar, porque se você anunciar mais barato e vender, imediatamente sai da base de dados (anúncio retirado) e o preço médio automaticamente aumenta. Considere que quem faz anúncio por preço menor que os outros é que tem mais chances de vender, sendo assim, pela “lógica” do FIPE Zap, vendeu mais barato = preço médio subiu. Aliás, como as vendas em relação aos anúncios tem caído muito, é por isto que os preços médios do FIPE Zap não tem aumentado tanto e “desaceleraram” (neste caso, SEM QUERER, até que faz algum sentido o resultado, mas por um caminho completamente TORTO).

      Sobre INSANIDADE, caso alguém queira fazer uma projeção, considere o seguinte: nos últimos anos, os anúncios que não vendem continuaram aumentando os preços anunciados, quem vendeu é quem reduziu os preços (veja relatórios de CRECI SP e SECOVI SP que apontam quedas nominais nos preços negociados). Projete como será o futuro quanto a vendas e preços negociados, vire de cabeça para baixo e coloque na projeção do FIPE Zap (algumas pesquisas de preços negociados com comportamento diametralmente oposto ao FIPE Zap ajudam nesta “fórmula”, ver meu comentário anterior).

      Quanto ao DESEJO do segmento imobiliário, é de sempre aumentar o preço, então considere o eterno crescimento de preços dos imóveis na sua fórmula. Este deverá ter um peso muito maior, pois o segmento imobiliário influência e estimula fortemente a insanidade dos vendedores particulares.

      Hoje o que se vende em relação ao que se anuncia, é menos de 1% e ainda, aqueles que venderam foram os que anunciaram pelos menores preços e ainda fizeram as maiores negociações (descontos), logo o conjunto de elucubrações acima não vai mudar em absolutamente nada a REALIDADE do mercado, servirá apenas para compartilhar com aquela galera que usa chapéu feito de jornal com 3 bicos e diz ser o Napoleão Bonaparte.

      Só um ponto de atenção: lembre-se daquele cara que se aproximou do aquário com a finalidade de ensinar os peixes a falarem no idioma dele e voltou imitando o movimento de boca dos peixes e sem conseguir falar… Ao querer projetar coisas malucas e sem sentido…

      5+
      • avatar
  • Eric Cartman 6 de janeiro de 2016 at 15:55

    “”””http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/01/1726266-crise-desestrutura-setor-de-imoveis-e-cria-gargalo-futuro.shtml

    4+
    • avatar
  • Emer 6 de janeiro de 2016 at 15:58

    Caros,
    Materia publicada na UOL:
    “http://economia.uol.com.br/noticias/infomoney/2016/01/05/7-armadilhas-criadas-por-seu-cerebro-que-podem-destruir-seus-investimentos.htm

    5+
    • avatar
  • Cesar_DF 6 de janeiro de 2016 at 16:02

    Poupança tem perda de depósitos de R$ 55 bi, a maior em 20 anos

    “http://www.correiodopovo-al.com.br/index.php/noticia/2016/01/06/poupanca-tem-perda-de-depositos-de-r-55-bi-a-maior-em-20-anos

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 6 de janeiro de 2016 at 16:05

    Transações com as carteiras podres crescem 79% e preços de títulos caem – 06/01/2016 – Mercado Aberto – Colunistas – Folha de S.Paulo | Uol

    As instituições financeiras vendem títulos para melhorar o perfil de suas carteiras em um momento de alta de inadimplência, afirma. Só a Caixa vendeu R$ 9,3 bilhões.

    “http://www.jornaisnoticias.com.br/index.php/127358/transa-231-245-es-com-as-carteiras-podres-crescem-79-e-pre-231-os-de-t-237-tulos-caem-06-01-2016-mercado-aberto-colunistas-folha-de-s-paulo/

    5+
    • avatar
  • Jovem Estudante 6 de janeiro de 2016 at 16:16

    Disse tudo! E São Vicente e Santos no mesmo rumo…

    1+
    • avatar
  • O Taliu 6 de janeiro de 2016 at 16:17

    ATENÇÃO!!!

    A PMMG pode fazer aquela famosa greve branca do cana zero devido ao não pagamento do 13o e atrasos no salário.

    E aí Pão de queijo e Azufre, será que vai?

    3+
    • avatar
    • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 16:32

      Greve da PMMG das últimas vezes foi sussa!

      Porém, não.

      1+
      • avatar
      • Azufre 6 de janeiro de 2016 at 16:33

        Sério, em 2004, soldados com FUZIL nas ruas… O cara roubou um celular, vai fazer o que com o fuzil?

        1+
        • avatar
  • Jovem Estudante 6 de janeiro de 2016 at 16:29

    Valeu pelo aceite, Boss!!

    3+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Francisco Quiumento 6 de janeiro de 2016 at 16:35

    Offinhos

    De férias, mizifios, mas hoje, assistindo a BandNews, pego presidente do corvume-destruidoras discursando que é o momento de se comprar, pois adiante vai subir.

    Já chegamos no ponto de negar a banal realidade?

    ( Pergunta retórica! )

    Chego a gargalhar com as mentiras simplórias.

    Aguardem! Vem aí, a nova Carta ao Povo Brasileiro, certamente, paralelo com o último espremer do bagaço da laranja do crédito.

    Em conjunto com atritos cada vez maiores com o “fofuxo da titia” que ainda tem resquícios de racionalidade mas falta de pulso no BC.

    No meio das tretas, Edinho “filme muito queimado” dizendo que a situação se agrava por culpa do “cenário mundial” (isso que a balança está dando ilusórios números favoráveis).

    Mal chegou-se no fim da primeira semana do ano e o governo já aponta piora dos números por vir.

    Remexo no sorvete e prevejo Barbosa levando um pé em abril ou maio, e adiante, MAIS G.O.M.E..

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Libertario 6 de janeiro de 2016 at 16:41

    Como é bom estar de volta!!!

    Obrigado Boss, e a todos que de alguma forma me ajudaram a entender sobre politica e economia !!!

    2016 promete………

    Já que as taxas do tesouro nao querem aumentar (e ja estou legal de LCI/LCA e Tesouro Selic), agora vou exercitar um pouco os contratos mini de dolar.

    Alguem mais pratica isso?

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Intendente 6 de janeiro de 2016 at 16:45

    Se no finge zap está assim, imagine na vida real =/

    Prossiga, crise =D

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 6 de janeiro de 2016 at 17:01

    a bolha que não tinha

    O fim da bolha? Preços dos imóveis já caem em algumas cidades; veja o que fazer

    algus economistas afirmam que este é o fim da Bolha… como Sachsida
    … e Luiz C.. Ewald

    -http://www.infomoney.com.br/imoveis/investimentos-imobiliarios/noticia/4503173/fim-bolha-precos-dos-imoveis-caem-algumas-cidades-veja-que

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 6 de janeiro de 2016 at 17:05

      na matéria segundo um corvo, o preço do aluguel é que devera subir 23% por causa do descolamento….. chora corvo.

      5+
      • avatar
      • Novato SP 6 de janeiro de 2016 at 18:03

        Opa, tb estou de volta

        Eu li essa matéria hoje de manhã, é sensacional realmente essa do aluguel subir… Não são os imóveis que estão caros, são os aluguéis e os salários que estão muito baixos na opinião deles hehehehehe
        Só que os imóveis não tinham subido pra acompanhar a “incrível alta dos salários”? Tem algo errado aí!!!
        rsrs

        5+
        • avatar
        • avatar
    • carioca_real 6 de janeiro de 2016 at 17:41

      Esse dá mais um tópico. 2016 vai…

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Euromig 6 de janeiro de 2016 at 17:14

    Andre Araujo

    Alguém ta assistindo o petroleo derreter?

    8+

    E a gasolina a R$ 4,00? E agora ? Será que vai ?

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Andre Araujo 7 de janeiro de 2016 at 09:40

      Aqui na banania? ah vai, vai sim.

      1+
  • Ligado - POA 6 de janeiro de 2016 at 17:34

    8,48% é sofiti. Mais vai ficar rardi.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Inside 6 de janeiro de 2016 at 18:30

    CVR pedreiros….
    Contratei dois pedreiros conhecidos para arrumar o mura da frente da minha casa, e claro perguntei como estavam os serviços: disse que tá muito ruim, que não tava pegando nada antes, que estava fazendo uma casa de uma FP aqui de Bsb e que a mulher teve que parar a obra no meio do caminho pois a grana acabou. Mandou embora os peões. E por fim, me disse que a falta de trabalho vai piorar…bem esclarecidos os rapazes mas acho que vão viver no aperto daqui pra frente. Eu mesmo só estou fazendo o serviço porque é emergência.. senão.. colocaria o dinheiro em renda fixa…

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Rolde 6 de janeiro de 2016 at 18:30

    Não sei se ja postaram.”http://exame.abril.com.br/economia/noticias/membro-do-fed-estima-3-ou-4-aumentos-dos-juros-em-2016″

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Crocs 6 de janeiro de 2016 at 19:02

      O dólar vai bombar!

      7+
      • avatar
      • avatar
    • Marcus A 6 de janeiro de 2016 at 19:14

      Estão querendo mesmo enxugar os dólares no mundo.

      5+
      • avatar
      • avatar
    • Henk 6 de janeiro de 2016 at 19:37

      A maxidesvalorização do real está chegando , resta saber se os juros aqui serão atraentes , tipo over night. Se não for atraente a nossa moeda vira pó , todo mundo vai sacar tudo o que puder. Aqueles 30% de queda da moeda Argentina mostra como são fortes os baques em países periféricos.

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Dutra 6 de janeiro de 2016 at 18:57

    Vitória apresentou a segunda maior valorização de imóveis do país, com 7,8%, ficando atrás apenas de Florianópolis (SC), que chegou a 8,4%. Vila Velha também registrou bons números e valorizou 4,5%, a quinta do ranking das que mais agregaram valor. Os dados são do índice Fipezap, que avalia o preço médio dos imóveis à venda na internet
    O preço médio da venda do metro quadrado de Vitória é de R$ 5.453, o 10º do ranking que engloba 20 cidades brasileiras. A quantia é quase a metade do metro quadrado mais caro do país, que é do Rio de Janeiro, com uma média de R$ 10.438. Em Vila Velha, a média ficou em R$ 4.370.
    Para o diretor da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Estado do Espírito Santo (Ademi-ES), Gustavo Figueiredo, os resultados da tabela demonstram um bom momento para investir em imóveis.
    Fonte: gazetaonline
    É um figezap mesmo, pois a cada dia que passa mais placas de vende e aluga na Grande Vitória, a maioria dá população reclamando de falta de dinheiro,os setores e empresas de maiores influências dá região estão mal das pernas e FPs sem aumento e vem me falar de valorização, deixa esse povo se enganar, é como diz, quanto maior o coqueiro maior será a queda.

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Marcus A 6 de janeiro de 2016 at 19:13

    Prejuízos do Banco Central com swaps cambiais ficaram em US$ 89,6 bilhões, em 2015 – InfoMoney

    “http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/4503338/prejuizos-banco-central-com-swaps-cambiais-ficaram-bilhoes-2015

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • carioca_real 6 de janeiro de 2016 at 19:13

    Mais alguns prognósticos
    Bloomberg – World Bank Cuts Global Growth Forecasts http://bloom.bg/1UwVyTG

    2+
    • avatar
    • avatar
  • Mobi 6 de janeiro de 2016 at 20:07

    Obrigado por me adicionar, Boss!!! Grande abraço!

    1+
    • avatar
  • eubolha 6 de janeiro de 2016 at 20:13

    Thank you boss.
    Achei que não iria me liberar.
    abracs.

    1+
    • avatar
  • cicero_silva 6 de janeiro de 2016 at 20:16

    CVR – Inflação.

    Acabei de chegar da farmácia. Como estou viajando, resolvi deixar um pequeno estoque para minha mãe, acaso necessário.

    Data da última compra: 20 dias atrás.

    MESMA farmácia. MESMOS remédios.

    20 dias atrás: 138,60

    HOJE: 172,64

    Quase 25% de reajuste!!!!!!

    Será que começou??

    ps: por via das dúvidas, na próxima compra, irei pesquisar preços. Já tinha me acostumado a essa farmácia, exatamente por ser a mais em conta e ter todos os medicamentos.

    8+
    • avatar
    • edson 6 de janeiro de 2016 at 20:26

      Tb sempre comprava, agora faço cotação por este site, “http://www.cliquefarma.com.br/” economizo + de 50%, a ultima compra veio de floripa, e olha que estou em sp.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Margarida 6 de janeiro de 2016 at 20:31

        Edson, cliquefarma faz pesquisa só em algumas, eu sempre acho preços melhores fazendo pesquisas mais amplas. Com o velho e bom google mesmo, já comprei até remédios em outros estados. Chegaram aqui mais baratos incluindo o frete.

        4+
        • avatar
  • arnoldo 6 de janeiro de 2016 at 20:21

    Obrigado BOSS por ter me aceitado. Login feito.

    1+
    • avatar
  • RalaTudo 6 de janeiro de 2016 at 20:29

    Ôooopa…. Login Liberado !!!

    Estou feliz em estar de volta… e contente que a qualidade das postagens melhoraram….

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • mcapdp 6 de janeiro de 2016 at 20:39

    tks pelo aceite boss! contribuirei em breve com varios crvs caipiras. Abs a todos!

    2+
    • avatar
  • Ken 6 de janeiro de 2016 at 20:52

    Tô na área galera. Obrigado por me adicionar Boss.

    1+
    • avatar
  • FabianoSJC 6 de janeiro de 2016 at 20:54

    Alguém estava assistindo o JN ? Ouvi de longe parece que o governo a partir de agora vai taxar em 25 % qualquer remessa de dinheiro para o exterior , parece que acabaram até com a isenção de remessas até R$ 20 mil por mês inclusive para despesas educacionais, serviços turísticos e hospitalares.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Nilson 6 de janeiro de 2016 at 21:12

      Vão fazer uma nova MP taxando em 6,38%, mesmo valor do iof de compra internacional no cartao

      6+
      • avatar
      • avatar
      • FabianoSJC 6 de janeiro de 2016 at 22:40

        Não duvido que esta MP vai demorar até o final do ano para sair , afinal o governo precisa fazer caixa …

        4+
        • avatar
        • avatar
  • carioca_real 6 de janeiro de 2016 at 21:47

    Isso eu não vi. Mas vi uma reportagem com um Corvo do Creci chorando horrores. 2016 é PLOC

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lawkovyst 6 de janeiro de 2016 at 22:18

    Segue meu caso, mudei do RJ para Osasco. Pacote (Aluguel+Condomínio+Iptu) R$1500,00 sem esforço.
    Conversando com amigos a um pouco mais de 1 ano era R$1800,00 só o aluguel.

    4+
    • avatar
    • Lawkovyst 6 de janeiro de 2016 at 22:21

      Para Comprar entre R$350 a R$400mil kkk não compraria nunca

      3+
      • avatar
  • Carlos 6 de janeiro de 2016 at 22:27

    OFF – Mais capitalismo de estado, tem como esta m.. dar certo?

    “De acordo com dados preliminares divulgados pela Fenabrave, está sendo criado um fundo, sem recursos do governo, para garantir o crédito destinado à renovação da frota.”

    Du vi do….

    “http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/01/1726527-programa-para-renovar-veiculos-saira-do-papel-com-20-anos-de-atraso.shtml

    4+
    • avatar
    • O Bancário 6 de janeiro de 2016 at 22:51

      Seria tipo o “Cash for Clunkers” que teve lá no USA?

      2+
      • avatar
  • carioca_real 6 de janeiro de 2016 at 22:36

    As montadoras, assim como o setor imobiliário adoram um capitalismo sem riscos

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Curioso 6 de janeiro de 2016 at 22:43

    Feliz Ano novo pra todos!!! Um pouco atrasado porque estava gastando um pouco dos dólares opressores… Rssss!!!!

    Que seja um ano produtivo para os que se prepararam!

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Mizeravi 6 de janeiro de 2016 at 22:50

    Atenção bolhistas,

    Um minuto sem comentários em homenagem ao boss por ter me aceitono blog do jeito que eu sou…

    Prometo ser um bom menino em 2016,

    Ass: Ex-Phil

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • RoCoSala 6 de janeiro de 2016 at 23:00

    Obrigado pelo aceite Boss, quase me achei um MAV por ter demorado.

    2016 vai com cerveja!!!
    PNJ.

    2+
    • avatar
  • Rodrigo ABCDM-SP 6 de janeiro de 2016 at 23:29

    Obrigado, Boss.

    CVR

    Passei em um stand de vendas de uma construtora aqui no ABC e vi um folheto com descontos imperdíveis. Falei com um corretor lá e vi que os preços eram praticamente os mesmo do lançamento em 2013! Vocês não sabem a felicidade de dizer para ele: “Vou esperar cair mais, amigo.”. Ele nem retrucou e agradeceu por eu ter aceito o folheto e entrado para ver a proposta.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Bruno Vlk 6 de janeiro de 2016 at 23:34

    Obrigado, Boss!

    O fundo do poço chegou e multiplicam-se as faixa de “compre sem comprovação de renda” pela obras de São Paulo. Só hoje vi três durante meus deslocamentos. Que tipo de mercado vende para quem não pode provar capacidade de pagamento? Os próximos anos não serão para amadores.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • RightOneIn 7 de janeiro de 2016 at 00:04

    Back in business, ao que parece! \o/

    1+
    • avatar
  • Leandro zn sp 7 de janeiro de 2016 at 00:16

    Como diria minha mãe…
    O bom filho a casa retorna, valeu boss.

    Toda vez que a GM faz esse comercial de “nao compre carro amanha se você esperar um dia vera que estamos vendendo no preço de sempre” tenho vontade de quebrar a TV.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • fungo 7 de janeiro de 2016 at 01:12

    Fiquem longe do Santander Select caros bolhistas investidores. Fui fazer um LCI lá e como não tenho renda acima de 10 mil, demoraram 5 dias para abrir minha conta (um colega que tem renda acima de 10 mil abriu a conta na hora, no dia, na minha frente). Em nenhum momento alguem me falou que iria demorar tanto, de tal forma que resgatei um investimento para aplicar lá e o dinheiro ficou 5 dias sem render nada, coisa de mais de 200 mil reais. Se fosse apenas um dia, sei lá, por motivo de força maior da parte deles, eu não iria falar nada, mas 5 dias é demais, nem banco de varejo fuleiro como o Bradesco ou a Caixa demoram tanto para abrir uma simples conta. Eles se negaram a me ressarcir os juros perdidos. Moral da historia, fujam de banco, mesmo nos segmentos de alta renda o serviço é PORCO, UM LIXO, corretora é mais acessível e rentável.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • Azufre 7 de janeiro de 2016 at 06:21

      Esse banquinho, entre agradar o governo e orientar bem o correntista, fica com o primeiro! Lembrem-se disso!

      7+
      • avatar
      • avatar
  • mark 7 de janeiro de 2016 at 01:23

    Shanghai index -7.4%

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Johnrmless 7 de janeiro de 2016 at 05:03

    Cá estamos! Valeu, Boss!

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Azufre 7 de janeiro de 2016 at 06:13

    Petróleo a 32,XX

    Hoje (quinta) a PBR derrete!

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Azufre 7 de janeiro de 2016 at 06:23

      RIP Pré Sal

      O petróleo derrete:

      – Com ameaça de guerra entre Irã e AS
      – Com teste nuclear norte coreano

      Quando a Coréia do Norte acenar com novo acordo; e
      – Irã e AS chegarem a algum entendimento

      o petróleo cai para baixo de 30

      7+
      • avatar
  • Carlos BT 7 de janeiro de 2016 at 07:12

    “http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/01/1726768-em-30-minutos-bolsa-cai-mais-de-7-na-china-e-negociacoes-sao-suspensas.shtml

    7+
    • avatar
    • avatar
    • L.A. 7 de janeiro de 2016 at 08:30

      “Em apenas 13 minutos, o índice CSI 300, que inclui papéis de empresas listadas nas bolsas de Xangai e Shenzhen, já caia mais de 5%, o que interrompeu os negócios por 15 minutos.
      Na retomada das negociações, o índice caiu mais de 7%, o que, pelas novas regras, interrompeu o pregão pelo restante do dia.”

      Resumo: pregão durou 30 minutos, inclusos os 15 de circuit breaker.
      Mercado será tenso hoje

      3+
      • avatar
  • LZ 7 de janeiro de 2016 at 07:40

    Fundo em Dólar ainda são vantajoso hein

    Pra quem não quer botar na latinha ou não tem conta fora ….

    2+
    • avatar
    • From_The_Tower 7 de janeiro de 2016 at 09:06

      Com certeza. Peguem com tx de administração de 0,5% a 1% no máximo.

      2+
      • avatar
  • Marc 7 de janeiro de 2016 at 08:19

    Hoje vai ser um Deus nos acuda pra quem está na Bolsa.

    3+
    • avatar
    • LZ 7 de janeiro de 2016 at 08:42

      Só para quem tá com pressa.
      Comprei ações no chão no ano passado.
      Não mudou nada até agora kkk

      2+
      • avatar
      • avatar
  • chigo 7 de janeiro de 2016 at 08:53

    Quem comprar ações agora, quando o PT for defenestrado, vai ‘lavar a egua”.

    2+
    • avatar
  • From_The_Tower 7 de janeiro de 2016 at 09:07

    TD Fechado. (só para variar)

    TR a 0,22% logo nos primeiros dias de Janeiro. Susse 666 faltam só 31 anos na média. PNJ !!!

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Crocs 7 de janeiro de 2016 at 09:14

      TD Já abriu com taxas menores!

      1+
      • edzf 7 de janeiro de 2016 at 09:30

        Essas taxas aí tão muito ruins. Recebi valores de umas LTN minhas que venceram agora que ainda não pude reinvestir. IPCA19 caiu de 7,3X% para 6,86%, e LTN21 de 16,55% para 16,03% desde o começo da semana. Vou esperar subirem mais essas taxas para comprar.

        2+
        • avatar
  • Francisco Quiumento 7 de janeiro de 2016 at 15:07

    Offinho

    Meditações econômicas de Pai Xicão de Passo Fundo

    Sou só eu que estou vendo semelhanças entre a atuação do governo chinês e seu mercado de ações e a catástrofe do banco Barings na crise de Cingapura, só que com escala imensamente maior?

    Tipo, tentar empurrar mercado ladeira ou buraco acima com injeção de dinheiro, que por sua vez, apenas piora o quadro, levando a um vício do mercado de consumir esse valor injetado em novas quedas e gerando dinheiro nas quedas a posições favoráveis?

    Lembremo-nos de “A coisa – é bem pior do que você imagina…” , artigo a ser pesquisado e relembrado, e mais e mais cinco letras apavoram os seguidores desse humilde leitor de profecias em sorvete de chocolate com passas ao rum:

    G.E.E.L.E.

    3+
    • avatar