Caem preços dos imóveis de dois quartos – Agora

Você pode gostar...

Comments
  • AF 10 de maio de 2012 at 14:00

    Já é o começo.

    0
    • AF 10 de maio de 2012 at 14:08

      Eu tenho acompanhado o preço de alguns empreendimentos há tempos, mas queda de R$ 440,00 POR METRO QUADRADO ainda não vi.

      0
      • Rodrigo 14 de maio de 2012 at 13:00

        Aqui em Jundiaí nada disso acontece os imóveis sobem em média de 10 a 20% cada 2-3 meses.
        Aqui deve ser o paraíso dos endinheirados e dos lucros imobiliarios.
        Vou mudar de cidade…..

        0
  • zebroa 10 de maio de 2012 at 14:15

    Ladeiraaaaa ladeira… no Rio as vendas já pararam ninguem vende mais nada .. ta caindo…

    0
  • Marcia B. 10 de maio de 2012 at 14:19

    Ainda e muito pouco essa queda de preco!!

    0
  • peterson 10 de maio de 2012 at 14:20

    Podemos estar diante da primeira noticia fraudada sobre quedas de preços, ainda não tenho parametros, mas vou especular que esta noticia é uma fraude com intuito de promover a consciencia de que os preços atuais estão reduzidos, trata-se de uma jogada de mestre, porém o efeito pode ser contrário ao esperado, uma vez que o ser humano é resistente a duvidas, assim a impressão de que o preço esta caindo pode piorar as vendas, ainda pode ocasionar uma redução coletiva de margens, etc, a declaração de estabilização afugenta os investidores e torna-os tolos imediatos da bolha, por outro lado uma queda artificial pode originar uma recuperação artificial e transformar uma crise real em um problema resolvido nos proximos dados, assim trata-se de uma jogada muito inteligente permitindo ao setor crescer futuramente com dados manipulados do presente….

    0
    • Leonardo 10 de maio de 2012 at 14:50

      Tô contigo nessa. Tà com cara de falcatrua, “menores preços dos últimos tempos” e tal.

      0
      • Marcos 10 de maio de 2012 at 14:58

        Pode mesmo ser falcatrua, todavia um corretor amigo meu, disse que a construtora Porte diminuiu o preço médio de um lançamento deles no jardim anália franco, de mais de 2 milhões para R$ 1.800.000. É claro que os valores são bem fora da realidade da maioria dos meros mortais, porém isso mostra que nem rico tá conseguindo comprar apto mais.

        0
    • Charles 10 de maio de 2012 at 14:58

      Peterson

      Também estou contigo nessa, ótima sacada sua.

      Vejam essa frase da reportagem: “Petrucci não soube precisar há quantos anos a capital não vê uma queda do tipo. ”

      O Petrucci não saber é muito estranho. O cara tem sempre uma resposta na ponta da lingua pra tudo!!!

      0
      • Luiz 10 de maio de 2012 at 15:52

        talvez, talvez, …, me agrada a prudencia do Peter

        a notícia esta mesmo muito estranha, faltam dados, falta fonte, falta porcentagens.

        A gente tem quer ser imparcial devemos ser rigidos com os dados mesmo os que apontem para um possível estouro

        440reais/m2 se for verdade seria cerca de 10% abaixo do valor médio do 2 dorm da capital em 1 ano.

        0
        • RosinhA 10 de maio de 2012 at 18:32

          Duvidooooooooooo, estão dando desconto em coisas inexistentes, o preço para venda seria X, vamos colocar 1,1X e dar o desconto, aí todo mundo fica feliz e vendemos perto do nosso preço cheio, promoção que nunca existiu igual de supermercado. Sempre quando estão afundados tentam a última cartada não se esqueçam disso, se der certo beleza senão baixe mais 10% e vamos ver quem se salva.

          0
          • FRK 11 de maio de 2012 at 00:00

            Sei não Rosinha.
            Uma conhecida estava comentando a compra na semana passada de um 2D aqui em SP a 2.750 o m². Fazia bastante tempo que eu não via nada abaixo de 3k. Vou dar uma pesquisada no local e volto com mais informações.

            Eu acho que existe a chance de o gato estar miando no telhado, e as construtoras estarem abaixando para conseguir capital de giro.

            abs

            0
            • Fred 11 de maio de 2012 at 09:40

              Parece notícia comprada.

              0
    • Eduardo 10 de maio de 2012 at 15:04

      Acho que todos tinham que esperar baixar mais!!!

      Só para dar desespero nos investidores!!!

      : )

      0
    • Fred 10 de maio de 2012 at 15:12

      Essa obsessão por atrair compradores, seja diretamente ou com truques de todo tipo, é mais um exemplo constrangedor de que chega uma hora em que tudo acaba. A farra dos preços baseados no “vou me dar bem” (de imóveis e outros) parece próxima do fim.

      0
    • Silas Coul 11 de maio de 2012 at 10:48

      Muito boa a sacada. Acho que realmente é isso. Que nem os megafeirões que estão ocorrendo com pseudos 30% de desconto.

      0
  • Francisco Quiumento 10 de maio de 2012 at 14:21

    ” Para ele, os dados representam equilíbrio entre a lei da oferta e da procura.”

    JÊNIO! JÊNIO! JÊ-NI-O! (sic)

    0
  • self 10 de maio de 2012 at 14:23

    “Menos lançamentos e mais vendas” não podem explicar queda de preços. Esse beócio da reportagem está invertendo a lei da oferta e da procura.

    0
    • peterson 10 de maio de 2012 at 14:48

      essa queda de R$440 equivale a quantos %
      “Menos lançamentos e mais vendas” não equivale à premissa de ajuste dos preços para baixo.

      0
      • Luiz 10 de maio de 2012 at 16:19

        chutaria que isso daria queda 10% em relação ao pico em algum lugar no 1t de 2012

        0
    • Charles 10 de maio de 2012 at 15:11

      Otimo artigo…

      Valeu a dica!

      0
  • Sérgio 10 de maio de 2012 at 14:48

    Independente do fato dessa “notícia” ter ou não o condão de enganar o público, especialmente, os ávidos por adquirirem suas “casas próprias”, a uma circunstância básica que ninguém consegue enganar: O LIMITE DO BOLSO.
    Vejam que a Espanha já “assumiu” um banco daquele país, que possuia 50% de ATIVOS TÓXICOS IMOBILIÁRIOS”.
    Outra fato importante, que muito nos ajudará é a resposta dos servidores ingleses, que disseram NÃO ao financiamento estatal aos bancos especuladores, com a conta sendo paga pelos trabalahdores.
    Grécia, França e o menor apetite Chinês já dizem o resto.
    Pode vir crestana, petruci, mantega, safadi (o simão) e muitos outros especialistas: não adianta, parcela significativa do povo bananês está QUEBRADA.

    0
    • Pensativo 10 de maio de 2012 at 15:02

      Concordo,
      a realidade é independente de qualquer demagogia. Isso que me faz ter certeza que os imóveis estão muito caros e o melhor é aguardar o juízo voltar ao mercado.

      0
      • Sérgio 10 de maio de 2012 at 16:04

        É verdade, basta-se alguns minutos de comerciais nas TVs, sejam abertas ou fechadas: é comercial de promoções em imóveis, carros, motos e muitos outros, além de várias chamadas da Caixa e do Bco Brasil para as “facilidades de créditos para CONSUMO”.
        Parece que, de uma hora para outra, nós, brasileiros, só vivemos para “comprar”.
        Outro fato importante, que alegam aos quatro cantos, é que obtivemos aumento de renda; esquecem-se que esse aumento veio em virtude de “serviços”, leia-se: construção civil, cabeleireiros, comércio e etc, além do crédito.
        Ou seja, passamos para uma “fase avançada” do capitalismo, assim como EUA e alguns europeus, SEM QUE ANTES tenhamos nos tornados RICOS, como povo.
        A vaca vai para o brejo em breve!

        0
    • RosinhA 10 de maio de 2012 at 18:37

      Sérgio verdade nunca obtive um volume tão alto de cheques sem fundos e a maioria com valores com menos de 100 reais, se grande parte da população não tem essa grana, como fica daqui pra frente, e não saem mais propagandas dos aposentados e pensionistas como antes, a maioria já destrui seu crédito tapando buracos de filhos e parentes.

      0
    • ana paz 11 de maio de 2012 at 09:50

      É isso mesmo! Verdade ou mentira, essa notícia só corrobora nossa tese de que baixar valor de imóveis é possível (e muito provável) sim!
      Não aguento mais ouvir pessoas afirmando que imóvel nao desvaloriza nunca!
      Antas…

      0
  • Pensativo 10 de maio de 2012 at 15:09

    Ainda estamos na fase da negação. Ainda não é hora de negociar.
    Mais para o fim deste ano e início do ano que vem é vamos experimentar melhores condições para os compra de imóveis.

    Baseio as afirmações acima em virtude da significativa quantidade de imóveis novos a serem entregues em breve, do aumento da inadimplência e do desemprego, causado pelo agravamento de recessão.

    0
  • Riodetudo 10 de maio de 2012 at 15:13

    Hoje tá cheio de notícia sobre o mercado super-aquecido:
    www. estadao.com.br/noticias/cidades,mp-flagra-trabalho-analogo-a-escravidao-em-obra-do-minha-casa-minha-vida,871221,0.htm

    0
  • marcelo CPS - SP 10 de maio de 2012 at 15:16

    Não entendi:
    “O que registramos é um ajuste de mercado. Menos lançamentos e mais vendas, além da estabilização dos preços.”

    Na verdade não seria:
    ““O que registramos é um ajuste de mercado. Menos lançamentos e menor número de vendas.”

    Como pode vender mais e os preços baixarem? Me ajudem aí..

    0
  • Observador DF 10 de maio de 2012 at 15:39

    Alguém está fazendo um levantamento do aumento da oferta de móveis (em termos de quantidade ofertada)? Tenho visto o wimoveis em brasília e a quantidade de páginas e mais páginas de imóveis a venda não para de subir.

    Na Asa Aul, BAIRRO ONDE NÃO SUBIU UM ÚNICO PRÉDIO nos últimos anos, em virtude de tombamento, eram umas quatro páginas (em 2007/2008) de ofertas de venda no ap de 3 quartos. Hoje são 20 páginas de imóveis ofertados lá!

    Veja (só SQS – asa sul mesmo)
    http://www.wimoveis.com.br/df/brasilia/apartamento/venda/?bairro=asa-sul&busca=lista&quarto=3&palavra=sqs&o=P&planta=1&pronto=1

    Observei que o número de páginas de imóveis alugando, no entanto, está mais ou menos igual ou até menor que 2007/2008. Ou seja, todos querem vender. Na hora em que o pessoal cansar de tentar vender e colocar pra alugar, os aluguéis caem e a bolha explode.

    Imóvel demora a ficar pronto e, uma vez pronto, demora a “perder” (dura “pra sempre”). Ou seja, a oferta custa a chegar na demanda mas, quando chega, vem atropelando. Nesse ano e no próximo é que ficarão prontos os mega lançamentos de 2008. Empreendmentos com mais de mil apartamentos estão espalhados aí. Terá aps demais e gente de menos.

    A questão é saber se o preço vai desabar ou se vai descer a ladeira devagar (com a inflação comendo). Só se a renda do brasileiro continuar subindo, o que parece cada vez mais difícil de acreditar. A queda brusca parece a opção mais provável.

    obs: Ontem a noite uma corretora, com quem nunca falei, me ligou pra dar informações sobre apartamentos no setor noroeste e saber se quero “investir”…

    PLOC!

    0
    • jch 10 de maio de 2012 at 17:08

      Concordo, e no que diz respeito a casas a venda no DF, a oferta esta gigantesca. Quem quer fazer negocio mesmo tem que baixar preco pois a concorrencia entre os vizinhos esta forte. O problema mesmo e’ a turma do “se colar, colou!”, que poe o imovel a venda por preco irreal pra ver se descola uma grana extra pra aposentadoria. E considerando que pelo menos os servidores estaduais estao correndo o risco de nao ter reajuste salarial este ano, como ja “prometido” pelo governador, nao tem como aumentar a renda, via salarios, de boa parte dos moradores do DF.

      0
    • edulon 10 de maio de 2012 at 17:29

      Eu faco controle de numero de imoveis em curitiba pelo tiradas do site imoveiscuritiba.seguem numeros para vc ter uma ideia.

      01 set 2011- imoveis para venda: 9613 aluguel: 2663
      07 mai 2012-imoveis para venda: 13140 aluguel: 3340

      Neste periodo houve aumento de oferta de 37% nos imoveis para venda e de 25% para aluguel. e ouvi que tem uns 20.000 (vinte mil) imoveis comprados na planta para serem entregues ate 2014. Imaginem o que vai dar…

      0
      • Bolha Imobiliária 10 de maio de 2012 at 18:44

        Em maio de 2011, o número de apartamentos a venda estava em 7600…

        0
    • Ze Bom Dirolo 10 de maio de 2012 at 17:33

      Conheço muita gente, mais velha…tipo aposentado que querem sair da Asa Sul. Dizem que não precisam fazer deslocamentos e não querem mais ficar nesses prédios antigos da asa sul.

      0
      • jch 10 de maio de 2012 at 17:42

        Antigos e muitas vezes tenebrosos! Alguns dao medo ate em trocador de trem fantasma. Imagino as instalacoes eletro-hidraulicas.

        0
  • Douglas 10 de maio de 2012 at 15:47

    O Apchalipse ja esta as portas, Come My Brothers And Sisters To the Bubble Church!

    0
  • AF 10 de maio de 2012 at 15:49

    Dos imóveis que acompanho os preços, se eu pedir um “desconto” de R$440 no m² será APENAS o valor praticado em NOVEMBRO/2011.

    Ainda TEM que cair MUITO.

    0
  • aiwww 10 de maio de 2012 at 16:16

    Essa semana alguns corretores me ligaram. Ofereci 40% abaixo do valor pedido. Dava para imaginar a cara de tristeza deles. Eles propavelmente pensaram “A esse preço eu não vendo, mas com esse valor oferecido o proprietário não irá aceitar…”

    Por mim 0 x 0 é um bom placar.

    0
  • Ricardo 10 de maio de 2012 at 16:29

    Enquanto isso, na sala da “SECOVI”, as imobiliárias despencam:
    – Vejam: PDG, Gafisa e Cyrela.

    Essa bolha tem que estourar logo. Espero que o Jacó acerte. A economia brasileira tem que voltar à normalidade.

    Código Último (R$)
    PDGR3 4,76 -5,18%
    BRKM5 12,62 -4,03%
    GFSA3 3,64 -3,96%
    MMXM3 8,03 -3,72%
    CYRE3 14,71 -2,58%

    0
    • Pablo 11 de maio de 2012 at 19:40

      Hoje subiu, sabe por que?
      Teve 38% dos lotes de compra na casa de até 10000 acoes, e o maior numero foi no lote de 100 com 13 compras e em segundo o lote de 200 com 8 compras, jogada SAFADA pra inflar o valor, ta perdida mesmo!

      0
  • lion 10 de maio de 2012 at 16:44

    Curioso artigo de blog de uma imobiliaria ligada a Coelho da Fonseca, apontando a queda de preço e considerando isso um fator positivo para novas vendas..
    http :/ /blogdaponto4.com.br/investimento-imobiliario/com-a-baixa-dos-precos-2012-se-tornou-o-ano-certo-para-se-comprar-ou-investir-em-imovel/

    0
    • Eskeleto 10 de maio de 2012 at 17:01

      publicado a 2 meses atrás, acho que ele abandonou e ta vendendo pão usando bicicleta.

      0
    • Sergio Figueiredo 10 de maio de 2012 at 19:50

      Fui postar uma mensagem lá: são todos moderados, ou o sistema comentários não funciona. Claro que falei que os preços ainda não caíram o suficiente.

      0
  • MrK 10 de maio de 2012 at 16:59

    ATENÇÃO

    hoje fui ver um imóvel no jardim botanico, (RJ) e conversei com um corretor que faz locação e compra e venda, então após um bom papo perguntei como quem não quer nada como estava o mercado de compra/venda, resposta:

    “Muita oferta e pouca demanda, está parado, quem quer vender está precisando dar descontos que partem de 20%, menos do que isso não vende, em alguns casos já vi chegar a 30%”

    Agora imaginem quando a montanha de imóveis em construção ficarem prontos!!!

    0
    • Ricardo 10 de maio de 2012 at 17:13

      Mrk,

      infelizmente, essas informações não chegam para os “pseudo” investidores, os sardinhas.

      Ainda estão sonhando com o FIPE-ZAP, que sempre valoriza, mas acordarão com uma “baita dor de cabeça”.

      Parece que existem 2 mundos: o mundo dos investidores (o céu é o limite) e o mundo real que sofre limitações de renda, inadimplência…..

      Vamos ver no que vai dar.

      0
      • MrK 10 de maio de 2012 at 17:19

        Ricardo, perfeita sua colocação, existem 2 mundos

        um mundo onde imovel só valoriza, onde existe muita demanda para preços milionários, onde há renda para tomar todo tipo de crédito, onde gringo compra imovel pra assistir evento de 1 mes…

        e existe um mundo onde imovel ja nao valoriza há um tempo, onde as vendas travaram há mais de 6 meses, onde descontos já são regra, onde a demanda está devolvendo os imoveis para as construtoras por não obter financiamento com o banco… onde existe especulação e bolha

        agora cabe a cada um definir qual desses 2 é o mundo real!!!

        0
        • Ricardo 10 de maio de 2012 at 17:29

          Mrk,
          verdade. Entretanto, através de incentivos governamentais (ex: aumento do teto do MCMV, FGTS para imóveis até 1 milhão), o mundo irreal pode perdurar por mais algum tempo.

          Espero que não ocorra, pois “o tombo” seria muito maior.

          0
          • Sol de Sampa 11 de maio de 2012 at 00:17

            Ricardo, para subir o teto do ;fgts para 1kk, primeiro precisa aumentar a renda do assalariado…sem isso o FGTS não terá saldo … pode ter certeza..

            0
        • "O" Nova 10 de maio de 2012 at 19:31

          MK, desculpa… mas vou copiar esse seu comentário no meu Facebook!…
          OTIMO, SIMPLES E CLARO!!!!

          0
      • Leno 10 de maio de 2012 at 18:35

        Essas informações chegam a muitos sardinhas sim.O problema é que eles não querem acreditar. Enquanto eles puderem se enganar, assim o farão.

        0
    • Luiz 10 de maio de 2012 at 17:17

      Enquanto isso nas olimpiadas do infomoney.com.br

      Medalha de OURO PDGR3 4,72 -5,98
      Prata —-
      Medalha d eBRONZE GFSA3 3,65 -3,69

      IMOB VENCEDOR NO POR EQUIPES

      0
  • Klaus 10 de maio de 2012 at 17:17

    Mais um alerta para aos desavisados:
    ================================================
    FMI alerta sobre alta de crédito hipotecário na América Latina
    Publicado em 10.05.2012, às 16h57
    Tweet

    O crédito hipotecário tem crescido a uma taxa real de 14% em média na América Latina desde 2003, com o Brasil à frente, o que é motivo de preocupação para as autoridades, segundo um artigo divulgado nesta quinta-feira (10) por três especialistas do Fundo Monetário Internacional (FMI).

    A alta do crédito e o aumento significativo dos preços das moradias “pode gerar instabilidade financeira” como a bolha imobiliária que desencadeou a crise dos Estados Unidos a partir de 2007, segundo esses especialistas, que publicaram seu estudo no blog “Diálogo a Fundo”, do organismo.

    Em linhas gerais, Luis Cubeddu, Camilo Tovar e Evridki Tsounta calculam que o crédito hipotecário representa menos de 20% do fluxo de empréstimos bancários na região, cerca de 7% em média do Produto Interno Bruto (PIB).

    Segundo os analistas, estas são porcentagens ainda manejáveis, mas os dados do mercado imobiliário na região são difíceis de ser coletados pela falta de cifras sistemáticas. Apenas Brasil, Chile, Colômbia, México, Peru e Uruguai possuem dados atualizados e ainda assim, limitados a zonas urbanas.

    “Apesar da grave carência de dados, observamos que o crédito hipotecário em algumas economias da região poderia estar crescendo a taxas muito superiores às que explicam os fundamentos econômicos dos três últimos anos”, dizem os especialistas.
    =========================================================

    0
  • Adegon 10 de maio de 2012 at 17:18

    Ótima notícia, estamos caminhando com destino a Espanha via Grécia.

    0
  • carlos jabu 10 de maio de 2012 at 17:19

    olhem esta explicação do mercado imobiliario espanhol e choerem de rir!!vejam se não é igualzinho aqui no brasil.”imovel nunca cai o valor!”rsrsrsrs

    http://www.youtube.com/watch?v=PWLxcwKzKCw

    0
  • Ze Bom Dirolo 10 de maio de 2012 at 17:25

    Crédito fácil, inadimplência e diversos outros fatores já relatados no blog. Agora é esperar o Ministro da Fazenda pedir para sair com uma justificativa daquelas do tipo “tenho que cuidar da minha horta”.

    0
    • Paulo Franc 11 de maio de 2012 at 19:54

      aahhua…… pro Guido Mantega é facil, só falar que quer deixar o cargo por problemas pessoas e ir para Itália, já que ele é italiano..

      0
  • MrK 10 de maio de 2012 at 17:31

    O Desespero da atual equipe economica de descer os juros na marretada é identico ao Bernake (e Bush) zerando os juros americanos pra tentar segurar a bolha imobiliaria de lá… funcionou?

    Vejam, eu não sou fã de juros altos, pelo contrário, sou trabalhador como vocês, mas pra reduzir os juros é preciso fazer com CONTROLE e INTELIGÊNCIA, primeiro segurar a inflação, depois assegurar um bom nivel de depósitos (funding, como a poupanca) e por fim controlar o volume de crédito no mercado de acordo com a renda, então lentamente se pode descer os juros… seria lindo de ver!

    O problema que o governo tá nem aí pra nada disso, quer descer na canetada, no desespero, porque sabe que o crescimento da classe C foi muito mais por crédito do que renda e não querem deixar isso ficar claro pro povo, baixam os juros pra facilitar a rolagem de dividas e empurrarem a bomba mais pra frente, é puro desespero!!!!

    0
    • Charles 10 de maio de 2012 at 17:46

      MRK

      Estamos cantando essa bola aqui há anos. Agora a conjuntura economica mostra que estavamos certos, mas essa comprovação vem acompanhada da estagnação do modelo economico baseado em crédito que, neste momento, necessita de medidas urgentes para lhe conferir sobrevida, o que é tipico neste tipo de politica economica.

      Concluimos, então, que melhor do que está hoje, não mais vai ficar. De agora em diante presenciaremos mais e mais medidas desesperadas para adiar o estouro da bomba. Vai ser daqui pra pior!

      Confere?

      0
    • Anonymous 10 de maio de 2012 at 18:41

      Posso estar enganado, mas na minha opinião, banco só sabe financiar o deficit publico investindo em títulos do governo. Nunca existiu na Banânia um sistema de credit score e nunca vi propensão alguma dos bancos em financiar projetos da iniciativa privada, com exceção do BNDES financiando os amigos do Rei a agora da Rainha.

      Portanto, com a queda a SELIC os bancos não tem escolha e vão continuar financiando o deficit publico, mesmo a juros reais negativos – eles não sabem fazer outra coisa e nem sequer tem os meios. O governo sai ganhando pois o serviço da dívida vai cair. Existia um alternativa que foi fechada – poupança vai render 70% da SELIC.

      Além disso, com a queda da SELIC, os estrangeiros tendem a procurar outros países e consequentemente o dolar vai cair agradando Gerdau e Paulinho da Força que colocaram milhares de pessoas nas ruas contra a desindustriaização no mes passado. Não foi coincidência alguma o governo anunciar um alívio para as siderúrgicas esses dias (o Gerdau faz o que mesmo?)

      Faz todo o sentido PARA O GOVERNO reduzir seu serviço da dívida, ainda mais quando não existe alternativa para os que financiam o deficit público. Que poder teriam os bancos num país no qual não existe oposição política e todos são de esquerda? NENHUM. Talvez tenhamos inflação. É a solução de sempre, o povo paga a conta.

      0
      • Miguel Jacó 10 de maio de 2012 at 20:01

        Espanha acaba de estatizar um banco falido. Lá também, o povo latino pagando a conta. O curioso é que Portugal, Itália, estão no mesmo caminho. O Brasil de amanhã será o que estes países são hoje.

        Enquanto isso, a chandeler alemã, Angela Merkel, descarta “crescimento a crédito” para superar crise na zona do euro. (“http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2012/05/10/merkel-descarta-crescimento-a-credito-para-superar-crise-na-zona-do-euro.jhtm”).

        Curioso, muito curioso…

        0
      • Sol de Sampa 11 de maio de 2012 at 00:40

        Anonymous, embora goste de vc …..sinto muito dizer que em relação ao crédito score vc está reedondamente enganado… O Brasil é um país que, apesar de todos os problemas, tem uma regulamentação muito forte de acordo com Basileia I, Basileia II e acredito Basileia III

        o credito score – foi implantando em Basileia I
        o risco operacional – com Basileia II
        acredito que agora estejam implantando (ou ja se imlantou Basileia III – que deve ser com base no risco de imagem ou sistemico, mas esse não posso afirmar pois não estou mais no meio) …

        entretando a maioria dos bancos nos EUA ( e também da Europa) não tem nenhum norteamento por Basileia, até por que eles são estritamente especializados … em 2006 o piloto de Basileia II foi aprovado pelo BC … e todos os bancos adotaram o modelo… risco operacional evita situações como do Eron….

        Fica dficil esclarecer o que tais regulamentações representam, mas pra vc ter uma ideia em 2005 com o trabalho que estavamos desenvolvendo em função de Basileia II já haviamos identificado o problema do subprime nos EUA, e já haviamos cantado bola, inclusive trocando figurinhas com alguns d
        bcos dos EUA… os gerentes e diretores de lá sabiam disso e estavam pouco se lixando pois estavam ganhando rios de $$$$… por isso quando fugiu do controle só ficaram poucos bodes expiatórios … eles ja haviam saído..
        Foi aí que se falou e se veiculou muito sobre regulação bancaria… saiu muito na imprensa mundial…

        0
        • Sol de Sampa 11 de maio de 2012 at 00:49

          Só complementando… tanto os bcos como principalmente o BC teem meios de verificar todo e qualquer movimento financeiro de qq pessoa no País, e isso é feito de maneira sistematica, porém, não vasculham toda a movimentação até por que é desnecessário… mas sim, eles tem filtrros e amarrações … tanto que o PanAmericano dançou pois achou que ninguem notaria que a venda de uma carteira não seria verificada (entrada e saida de ativos) e se lascou, pois só veio a publico depois que o BC e a Receita já tinham tudinho apurado…

          0
        • Anonymous 11 de maio de 2012 at 02:01

          Que a Banânia tem regulamentação eu não preciso se convencido. Agora, acreditar nisso é tolice.

          O “credit score” que falo é de cada pessoa e de cada empresa (Dun & Bradstreet Reports) e isso a Banânia não tem e nunca vai ter nem mesmo os dados para tanto. Basta citar como exemplo que a maioria dos imóveis é registrada com um valor FALSO (o tal valor venal). Com isso, não se pode saber o quanto qualquer pessoa ou empresa tem de “riqueza” (na verdade não sei qual a tradução de equity).

          É simples assim. Eu também já acreditei que o sistema bancário Bananense era tecnologicamente superior ao sistema Americano. Hoje, percebo claramente a minha ingenuidade.

          0
          • Anonymous 11 de maio de 2012 at 02:14

            Um sistema de “credit score” vai muito além do SERASA e é condição necessária para os bancos avaliarem empréstimos para pessoas ou empresas. De nada adianta 2 empresas estarem “limpinhas” no SERASA, pois voce nunca vai saber qual é a que tem maior riqueza para saldar as dívidas do empréstimo. Por isso, afirmei que banco não tem alternativa a não ser continuar financiando o deficit publico ainda que os juros fiquem negativos. Os bancos não sabem avaliar um projeto e nem tem os meios para tanto. Os projetos financiados por bancos nunca passsaram de “ação entre amigos”. No BNDES não existe nenhuma dúvida e em alguns bancos privados basta citar os empréstimos para as empresas do “Marcos Valério”.

            0
            • Sol de Sampa 11 de maio de 2012 at 03:22

              Anonymous, o credit score é a relação de renda(s) + patrimonio+ capacidae de pagamento …. previsto em Basileia I – todos os bancos foram obrigados a classificar os clientes …
              AA, AB, BB, BC, CC, CD, e daí por diante.
              Para ter conta corrente é necessário apresentar documentos que comprovem renda … para financiamentos soma-se o IR (as vezes dos 3 ultimos anos)…
              Não se abre conta física – (pois existe a conta virtual mas os valores são insignificantes) de poupança sem compovação de endereço… (tentam pegar os laranjas).
              Qualquer valor acima de $ 10K depositado ou movimento já pode ser questitonada a origem e/ou destino (isso ainda tem variação de bco para bco com pequeno grau de liberdade, dependendo da classificação geral da clientela do bco)….Qualquer vlr acima de $ 5K é imediatamente identificado no sistema do BC pelo SPB (sistema de pagamentos brasileiro)… e a movimentação entre contas só é realizada via TEV – transferencia eletronica de valores … (ou em chq – identificada na camara de compensação)…
              transferencias abaixo de $5 k são realizados por Doc E – mas tem identificação em d+ 1 dia – pela camara de compensação…
              qualquer compra com cartão de crédito pode ser rastreada pelo BC… ou seja
              qualquer pessoa no Brasil que tenha uma conta física bancaria pode ser rastreada … e com a NFE (nota fiscal eletronica) qualquer compra realizada pode ser rastreada ….
              Para não ser rastreado não deve ter conta…nem informar CPF na compra.
              As bases de todo esse sistema foram montadas em função de Basileia I, os balanços – balancetes bancarios são baseados em Basileia I ( e II talvez III), com sistemas que integra desde a base de dados contabeis como a base de dados de processos (estes ultimos são identifcados conforme a gravidade do processo em relação ao PL do banco … cada banco identificou – e identifica tais processos(casos novos) e consolida os dados via sistema… fora o que a burocracia aumenta conforme o processo… em processos altamente impactantes em nenhuma instituição é permitido que somente um unico funcionario faça o trabalho…) -Ja´fazem anos, e não sou boa com nomes, acho que foi o caso do Eron que um operador errou um digito na venda das ações e quebrou a instituição…Esta situação não tem como ocorrer no Brasil …. principalmente em Ativos de Terceiros …

              Vc pode até duvidar mas eu conheço todo o sistema, como foi desenvolvido e implantado …Não compare sistemas exigidos pelo BC de acordo com Basileia I, II e III, com sistemas corporativos de áreas internas … são coisas muito diferentes, embora, sim os sistemas corporativos levam informações para a consolidação de dados, mas todos os caminhos desde a entrada desses dados sofreram auditorias e não foram aceitos qualquer desvio na especificação…
              Quando eu digo que a concessão de financiamentos não está na caneta do gerente, vc pode ter certeza, principalmente dos bancos publicos que foram obrigados a desenvolver sistemas especificos com regras de avaliação ocultas a unidade concedente… Os bancos particulares, podem, mediante assunção do risco de crédito deixar a opção para o gerente … mas no caso de risco de crédito somente, pois o máximo que se perde é o valor da propria carteira …. Já com risco operacional, como há possibiidade da perda ser maior que o PL da instituição isso não é possível, portanto, nos processos altamente impactantes as regras aprovadas pelo BC não tem folga…
              Se vc me disser qual instituição dos EUA que segue a risca Basileia eu queria saber, pois só se for depois de 2008 que adotaram, devido a crise, quando o governo abriu os olhos para a situação e inclusive fizeram com que alguns diretores devolvessem os bonus, mas só pegaram bodes expiatórios, e foram poucos .. somente fizeram alarde na midia pra coisa não ficar tão indigna …Mas afirmo que os EUA não tem TODOS os bancos alinhados a Basileia, nem sistema que agrege o total de dados e informações exigidos. A situação que ocorreu nos EUA não ocorrerá no Brasil em relação ao descontrole dos bancos…. o que não quer dizer que não ocorra uma ruptura do sistema economico, em função não dos descontroles bancarios, mas das construtoras que fazem contratos de venda na planta sem analise de nada ainda gastam por conta e especuladores surfistas que acreditam poder cumprir o pagto futuro…. isso, pode sim contaminar o mercado com insolvencia …. nunca os bancos por si …. embora o resultado possa ser exatamente o mesmo…O governo pode mexer em muitas questões, mas não interferirá nos ditames de Basiléia… por isso estão com uma certa segurança em relação a inadimplencia e enxergam o espaço no mercado… O maior problema hoje é o desemprego, depois a inflação … estes serão o tópicos que o governo vai trabalhar de perto e tentará expandir o crédito sim, para que o desemprego não ocorra, vamos ver até que limite da inflação eles chegam … e a curto prazo , pois depois das eleições as regras vão mudar…senão, concordo contigo… melhor fazer as malas..

              0
              • Anonymous 11 de maio de 2012 at 06:02

                Eu não estou falando do SISTEMA, estou afirmando que a Banânia não tem, e na minha opinião nunca terá os DADOS, para avaliar o “credt score” de pessoas ou empresas. De nada adianta ter um sistema, sem os DADOS. A única coisa que existe na Banânia é o SERASA. Entre no website da empresa D&B e compre um relatório de qualquer empresa. Ai então, voce irá entender sobre o que estou falando e muito provavelmente vai sentar e chorar por algum tempo.

                D & B
                “http://www.dnb.com/”

                0
                • Anonymous 11 de maio de 2012 at 06:13

                  Para o “credit score” de pessoas, veja o que os EUA já fazems desde os anos 70 – não é um procedimento interno de bancos como voce está imaginando, mas uma espécie de SERASA com muito mais informações pelo simples fato que não existem transações de mentirinha como quase todas as que acontecem com imóveis na Banânia, onde o imóvel é passado por um valor diferente do negociado. Portanto, o que a Banânia está fazendo é no máximo pegando uma conversa pela metade e sem nenhuma noção de propósito, aliás como sempre. O sistema bananense de “credit score” é na verdade um sistema para “Ingles ver”, pois sem dados a utilidade é nenhuma.

                  Credit score
                  “http://en.wikipedia.org/wiki/Credit_score”

                  0
                  • Sol de Sampa 11 de maio de 2012 at 08:06

                    Anonymous, se o $$$ for escondido no banco, a receita só não pega se não quiser – eles tem meios muito faceis de cruzar as informações. e te garanto que a partir de 2013, será praticamente impossivel o assalariado esconder $$$ pois quem fará a declaração será a receita…As empresas precisam fazer malabarismos pra esconder, principalmente se for SA. Ficam, relativamente imunes os autonomos, desde que tenham caixa 2…

                    O senão de todo o sistema é o volume, não de processamento, mas humano para averiguar .. aí entra a parte humana que faz os filtros e outra que faz amostragem… nessa parte pode sim existir furos de detecção, mas não de informação… qualquer denuncia os dados estarão disponiveis…. e não se engane a RFnão guarda só por 5 anos, – este prazo é só para para dados da ativa, eles tem o “arquivo morto” …..

                    Este sistema se consolidou por volta de 2003, de lá pra ca só foram feitas mais etapas de interligações … acredito que em menos de 5 anos todos os cartórios no brasil estarão devidamente interligados (alguns já estão) e aí quem vai depurar inicialmente serão os cartórios…. aguarde e verá).

                    Em relação a dados não financeiros, ou seja que não envolvam $$$ concordo contigo em genero numero e grau.

                    mas em relaçao a $$$ pra não ser pego tem que viver no paralelo … em tudo, recebimento e pagamento…

                    0
                    • JPM 11 de maio de 2012 at 09:30

                      Sol e Anonymous:
                      Vocês estão falando de coisas distintas. Ambos tem razão dentro de seus escopos.
                      Anonymous: a Sol se refere ao sistema de controle de risco dos bancos, que classifica o risco de quase todas as operações bancárias, mas atual em um nível mais “macro”.
                      Sol: o Anonymous se refere a um sistema existente nos EUA que aqui no Brasil agora é conhecido como Cadastro Positivo, que ainda não entrou em vigor para valer (a lei foi sancionada ano passado, mas não atende as reivindicações dos bancos). Lá o Credit Score é determinado por empresas especializadas (entre elas a Experian, que comprou o Serasa). Aqui no Brasil o modelo é parecido, mas necessita de concordância prévia das pessoas.

                      0
                    • Anonymous 11 de maio de 2012 at 13:56

                      Obrigado. O meu ponto principal é que o “cadastro positivo” não entrou nunca vai entrar em vigor pelo simples motivo da Banânia não ter os DADOS. Portanto, negócios na Banânia continuarão sendo como um “blid date” nos EUA ou então “ação entre amigos”. E isso explica a ausência de ambiente para negócios por mais que se façam sistemas para “Ingles ver”. A Banânia está condenada a ser o que sempre foi.

                      0
                    • Sol de Sampa 11 de maio de 2012 at 18:49

                      JPM ok Valeu…realmente em relação ao cadastro positivo não acredito que cheguem a alguma conclusão de como usá-lo… está em discussão há mais de 10 anos e cá entre nós eu não quero meu nome no cadastro positivo para ser assediada constantemente….

                      Anonymous gosto muito de vc e de seus posts… por fv não me leve a mal…

                      grande abraço aos 2….

                      0
  • O Poeta da Bolha 10 de maio de 2012 at 17:33

    Ora, Celso Petrucci deveria deixar de brejeirices faceiras, aquele biltre. Não lhe basta atirar às lamas da lazeira o fastigioso nome da Família Petrucci, em cujos membros figura ninguém menos que John, guitarrista de excelsas virtudes técnicas?

    0
    • Charles 10 de maio de 2012 at 17:42

      Haha…

      Olha o poeta ai de volta! Seja bem vindo caro amigo…

      0
    • Clapton 10 de maio de 2012 at 17:44

      kkkkkkkkkkkkkk m/

      0
    • MrK 10 de maio de 2012 at 18:07

      de todos os malucos do blog, esse é o meu preferido

      é o Dante, recitando a divida comédia, enquanto a bolha estoura no último estágio do inferno, correndo especuladores

      “POR MIM SE VAI À CIDADE DOLENTE,
      POR MIM SE VAI À ETERNA DOR ,
      POR MIM SE VAI À PERDIDA GENTE. “

      0
      • Luiz 10 de maio de 2012 at 18:52

        kkkk, agora quem engoliu a dentadura foi eu

        o titanic afundando, a orquestra do secovi tocando musicas serenas pra acalmar o povo, o bardo recitando e o mrk espinafrando

        0
  • Ze Bom Dirolo 10 de maio de 2012 at 17:42

    Não acredito em um bloqueio da poupança, mas para os adeptos da teoria da conspiração….rs

    Poupança do BB fica indisponível por instabilidade no sistema
    Clientes não conseguem fazer transferências nem retirar o dinheiro aplicado. Banco do Brasil ressalta que não haverá prejuízo aos clientes
    ttp://economia.ig.com.br/financas/investimentos/2012-05-10/poupanca-do-bb-fica-indisponivel-por-instabilidade-no-sistema.html

    0
    • Bolha Imobiliária 10 de maio de 2012 at 18:42

      Passei por isto…E não foi só hoje que vi isto…

      0
      • Sol de Sampa 11 de maio de 2012 at 00:52

        E, cm certeza não vão resolver pelos proximos 15 dias… mas fiquem tranquilos é só problema de adequação de sistema devido a nova regra… e podem ter certeza… não haverá prejuízos…

        0
        • ze 11 de maio de 2012 at 08:01

          Ah sim. Mas por via das dúvidas retirei todo meu dinheiro do banco um dia antes e coloquei em um cofre. To escaldado de esquemas Tia Zélia e Tio Collor.

          Ainda to pensando em uma nova aplicação.

          0
    • aiwww 11 de maio de 2012 at 11:38

      Para um banco sem analistas de sistemas e com uma pseudo empresa pública como fornecedor, não se espera nada de diferente. Minha conta no Itaú nunca ficou indisponível.

      0
      • Sol de Sampa 11 de maio de 2012 at 18:53

        aiwww, concordo em parte, mas o sistema do BB não ter esquema de contingência para evitar qualquer desconforto ao cliente…

        0
      • pmoraesm 12 de maio de 2012 at 09:46

        Nao critique nada que seja ligado ao governo ou vc iniciara a nova jihad

        0
  • Zezinho 10 de maio de 2012 at 17:53

    DE VOLTA PARA O FUTURO!!!!

    Fui olhar com mais calma os gráficos das ações das construtores e pasmem… a maioria (ROSSI, PDG e CYRELA) já está com preço de 2006/2007!!!!

    Exceção mesmo é a Ezetec, com desempenho muito bom.

    Já nossa querida Gafisa, quase na mínima histórica (crise 2008).

    Aff

    0
    • aiwww 11 de maio de 2012 at 11:43

      Se descontar a inflação acumulada no período verificará que o valor é muito menor. PETR4 já está relativamente abaixo do valor da crise de 2008.

      0
    • Pablo 11 de maio de 2012 at 19:40

      Hoje subiu, sabe por que?
      Teve 38% dos lotes de compra na casa de até 10000 acoes, e o maior numero foi no lote de 100 com 13 compras e em segundo o lote de 200 com 8 compras, jogada SAFADA pra inflar o valor, ta perdida mesmo!

      0
  • Daoud 10 de maio de 2012 at 18:09

    Pessoal tive uma reflexão, todos nós sabemos que esse governo não presta!!!!! Isso concertza!!!!

    A tempos atraz li uma reportagem dizendo que o aluguel para ser rentável deveria ter acima de 0,7 % do investimento, se não, era melhor ivestir na poupança que lhe da em torno de 0,6% sem dor de cabeça nenhuma???
    E muitos investidores estão partindo para essa lógica!!!

    Porém com essa nova policita a tendência e que o investimento na poupança fique menos rentavél ainda, pois é claro que eles irão derrubar a Selic, sendo assim voltaria a ser viável investir nos imóveis novamente!!!!

    É uma jogada de um governo safado, que tira o pouco de lucratividade que uma pessoa de baixa renda pode ter com um investimento, para alimentar o bolso dos que tem condições que investir nesse tipo de negócio, ou seja, o mercado imobiliaria, inventando assim uma lusão de que o investimento no mercado imobiliaria ficou mais viavel novamente.!!!!

    0
    • Nâo concordo muito com isso que vc. falou – 0,7% seria ideal – CASO OS PREÇOS ESTIVESSEM EM VALORES JUSTOS – agora quando tudo esta de 30 a 70% mais caro aqueles que conseguirem realizar 0,7% – 0,6% do valor bolhudo pode erguer as mãos para o CEU – Muito poucos conseguirão essa façanha talvez somente aqueles com imoveisveis em regioes valorezidas com escasses de locações no mais o que se vê é uma imensa demanda de alugueis caros e aptos. Vazios – No caso de alugueis – como ja foi dito aqui – o mesmo fica limitado pelo poder real e imediato da capacidade de pagar tanto o aluguel como despesas acessórias e convenhamos que acimas dos 2000k não é q.q que vai assumir essa despesa – pra isso uma familia tem que ganhar uns 7 ou 8k e apesar de “parecer” pouco muitas poucas familias recebem isso. A consequncia direta esta ai – MILHARES DE IMOVEIS VAZIOS A ESPERA DE 1 LOCATÁRIO QUE NUNCA APARECE

      0
    • Luiz 10 de maio de 2012 at 18:49

      Daoud a conta não é exatamente essa não.

      Imovel tem que render bem mais que 0,1% a mais que a poupança devido aos custos, impostos, taxas, condominios, ITBI , depreciação, reformas e manutenção e o escambal.

      De resto o seu raciocoinio está certo.

      Entretanto se imovel valorizar menso que a inflação, então o aluguel teria que ser ainda maior pra compensar a desvalorizaçõ real (deflacionada), mesmo com valorização nominal.

      E é esse o caso

      0
      • Luiz 10 de maio de 2012 at 19:07

        completando p Daoud.
        Imovel envelhece
        dinheiro não envelhece

        O que os malandros como o André fazem é comparar preço de imovel novo com imovel novo, como se o imovel pudesse sempre ser novo, por 40 anos, p sempre.

        Em 40 anos seu imovel residencial virou caco

        0
        • Etmso 11 de maio de 2012 at 13:29

          Luiz,

          Não é bem assim, a depreciação do imóvel não é assim.

          Vide apartamentos na Bela Vista, Ipanema, Jardins, Paraíso, etc. As questões transformacionais do bairro superam a depreciação, o bem imóvel diferente do móvel, tem ser valor atrelado também a localização e evidência social e economica do bairro, e não somente a qualidade e antiguidade dos bens empregados.

          O imóvel não está num ambiente hermético, sua depreciação pode ser acelerada, anulada, ou haver valorização pelo o que acontece no seu entorno, em via de regra.

          Imaginem a região do Carandiru com a desativação do complexo, podemos valor em depreciação?

          0
          • Luiz 11 de maio de 2012 at 16:00

            corretissimo, porém, não podemos esperar uma nova explosão urbana/demografica como a que ocorreu a partir dos anso 50, com auge nos anos 70 e fim nos anso 90. O BR já está totalmente urbanizado, a pop está praticamente estabilizada nos centros urbanos.

            sobre a questão da depreciação, e acrescento, obsolecencia, eu escrevi abaixo, em resposta pra vc e pro revoltado

            0
        • Etmso 11 de maio de 2012 at 13:46

          A diferença que o imóvel novo leva em relação ao imóvel antigo:

          Positivas:
          Vagas de garagem;
          Projeto da planta baixa;
          Área de lazer;

          Negativas:
          Acústica;

          O resto pode ser mudado, agora o número de vagas de garagem é um fator critico e a formatação da planta baixa. É comum em prédio antigos haver uma vaga de garagem, e banheiros gigantescos, quartos enormes. Entretanto as características da atual sociedade mostram que estes ambientes não são tão priorizados. A sala, como núcleo central atrelada a varada é uma tendência. A cozinha também, pelo estilo fast food, também não passa a ser um ambiente a ser preconizado.

          Um prédio antigo, lado a lado a um prédio novo, não pode custar o mesmo com a mesma metragem, são “n” diferenças que ao meu ver justificam uma diferença de uns 10 a 40% no preço. Mas que 40% já não é viavel ir para o novo, pensa 40% de 600k que novo seria 840k são 240k o que você faz uma belissima reforma e sobra num imóvel de 100m2. O ideal são os imóveis de 10 anos de uso, que já saíram da febre de ser novo, mas não possuem projetos tão ultrapassados.

          0
          • Luiz 11 de maio de 2012 at 15:50

            ET, vc não pegou o ponto

            Estou dizendo que aqueles que justificam o imovel como investimento nos apresentam um grafico com valor dos imovesi novos, acontece que uma vez que vc compra o imovel novo ele não acompanha mais o dito gráfico pq ele deixa de ser novo.

            comparando: é como se vc comprasse um caro zero na esperança que daqui 10 anos ele esteja valendo o mesmo preço de um carro zero
            O raciocinio é obvio para carros, mas não para casas, e os corretores se usam desta malandragem.

            O que vc está falando é sobre obsolecencia dos projetos, hj existe mais carros por familia e a tal da varanda gourmet, releitura do churrasco na laje da new crasse C

            0
            • Etmso 11 de maio de 2012 at 16:30

              Sim,

              E existe a necessidade de criar conceitos novos, para estimular o consumo dos novos imóveis.

              Falo, a varanda gourmet encanta muita gente, principalmente mulheres, adoram os decorados.

              Não dúvido nada que inventem outra moda para estimular novos conceitos, um duplex, um quarto com mesanino. Igual as SUVs hoje todo mundo quer, ninguém sabe porque.

              Mas eu acho que o maior diferencial é ter 2, 3 vagas, é muito inconveniente uma visita não ter onde para o carro. Acho que em relação a vagas os novos projetos não tem como estimular mais, já existe apartamento com mais vagas que dormitórios.

              A vantagem dos imóveis novos é o condominio mais barato, um condominio de um prédio antigo na Bela Vista, Higienopolis, Consolação ultrapassa facilmente os 1.000 reais/mês e de um projeto novo fica na casa dos 500, 600 reais, pois as torres são muito altas e diluem os custos. Ao longo de 10 anos são mais de 80 mil economizados.

              0
        • Revoltado 11 de maio de 2012 at 14:20

          diga isso pros aptos da decada de 40 e 50 na ZS do RJ custando 10k o m2

          0
          • Luiz 11 de maio de 2012 at 15:54

            são apartamentos que na decada de 40 eram de altissimo padrão
            50 anos atrás prédio com elevador era coisa de milionario
            e outra, os custos com reformas, revitalização e manutenção do condominio e do apartamentos nestes predios antigos tem sido altissimo, coisa de refazer toda a eletrica, hidraulica, impermeabilização. O dinheiro gasto corrigido daria pra comprar um novo.

            A desvalorização foi altissima.
            Eles ainda valem muito pelo investimento feito e pela melhoria de localização, devido a explçosão urbana da década de 50 a 80.

            Tá explicado?

            0
  • BN 10 de maio de 2012 at 18:09

    Trabalho na área, acredito que o mercado será testado logo em breve. Vamos ver se a bolha estoura, ou se esvazia a um ritmo “sustentável”, no sentido de não “estragar” o setor.
    Os produtos imobiliários resultantes do boom de 2010 começarão a ser entregues no final deste ano, e durante o ano de 2013. Assim como se teve um pico de lançamentos, terá pico de entregas de imóveis novos. O problema é que uma parcela significativa das unidades a serem entregues foram adquiridos por “investidores” (demanda artificial). Estes terão 2 opções se não conseguirem vender o imóvel “valorizado”: a) pagar as chaves e o saldo devedor, ou, b) abaixar o preço para vender.
    O problema é que para a venda ele vai estar concorrendo com outros imóveis sendo entregues, mais os imóveis usados disponibilizados pela demanda real que havia adquirido o imóvel na planta para moradia própria. Apesar dos atrasos, o volume das entregas tem aumentado em 2012, mas está longe de se atingir o pico. Ainda assim, a cada mês que passa observo o surgimento das placas VENDE-SE nos edifícios usados. Não preciso explicar mais sobre o que acontecerá com a oferta.
    Sabemos também que estes “investidores” não compraram somente 1, ou 2 imóveis na planta a título de investimento. Há empreendimentos tanto residenciais, quanto comerciais (de conjuntinhos) onde mais de 30% das vendas foram absorvidas por estes “investidores”. Fico me perguntando se no Brasil tem tanto rico, pessoa física para aguentar o fluxo de caixa pagando as parcelas de chaves + financiamento sendo desencaixados em cadeia, seguidos um após o outro. Porque o ritmo de entrega será mais ou menos a mesma da curva de lançamentos que observamos a 2 anos atrás.

    0
    • BN 10 de maio de 2012 at 18:14

      tb não sei se o crédito fácil, e juros mais baixos aliviariam este cenário… a beleza do capitalismo é essa, a diversidade: existem gentes, manadas e entendimentos variados de risco. ah esqueci de falar, há os manipuladores tb, lógico. com seus famosos press releases.

      0
  • Luiz 10 de maio de 2012 at 18:11

    Acabou de chegar a cotação do seguro do meu carro
    Caiu 10% em relação ao ano passado, pelo segundo ano consecutivo.
    Isso nunca conteceu antes de 2010. Ou subia ou mantinha o valor.

    O mesmo pode ocorrer com imóveis a partir de agora.

    0
    • Rico 10 de maio de 2012 at 18:24

      Já ouviu falar em depreciação, Classe de Bonus e afins?

      0
      • Charles 10 de maio de 2012 at 18:30

        Ta explicado. Anteas de 2010 não havia depreciação, nem tampouco classe de bonus.

        Luiz

        Percebi a mesma coisa ano passado. Meu seguro caiu mais de 15%. Ha anos eu vinha tendo aumentos sucessivos e precisava trocar de seguradora para ter ao menos equivalencia de preços. Parecia que a seguradora fazia questão de perder o cliente.

        Estranho!

        0
        • LiaBlume 10 de maio de 2012 at 19:24

          Acompanho o blog há um tempo apenas como leitora e não pude deixar de comentar esse fato. Esse mês troquei meu carro de um modelo 2007 pra um 2008 (mesmo carro, mesmo questionário de risco, mesma cor, só um ano mais novo) e quando fui transferir o seguro, me surpreendi quando me devolveram uma quantia. Achei que o valor iria aumentar por causa do ano.

          0
        • Rico 10 de maio de 2012 at 21:36

          Classe de bonus só dá desconto a partir da Classe 4 (25%) Outros fatores como endereço idade (faixas acima de 26 e 36 anos) mulheres, sinistro do tipo de veículo diferenciam no valor do seguro.

          Rico – Fazendo muito sistema de risco para Seguradoras.

          0
        • Rico 10 de maio de 2012 at 21:38

          Outra, carro quanto mais velho aumenta a possiblidade de sinistro, por isso em relação ao prêmio (valor a ser pago em caso de sinistro) o valor percentual do seguro aumenta.

          0
      • Luiz 10 de maio de 2012 at 18:44

        ja ouvi falar sim,

        minha classe subiu para 10 por coincidencia justo em 2010, desde então minha claase é a mesma, SE o desconto parou de aumentar desde 2010 até 2012 a clase não explica pq o seguro baixou

        Depreciação era compensada pela inflação, por isso meu seguro ou subia ou se matinha no mesmo valor nominal. Desde 2010 meu carro parou de valorizar nominalmente, nunca antes isto tinha ocorrido

        Se eu deflacionar as duas quedas de 10%, daria 16% e 15% de queda real, 33% de queda real em 2 anos (lembre que é juros composto).

        Aliás vc já ouviu falar que imovel tbm deprecia?

        0
        • Rico 10 de maio de 2012 at 21:31

          Sim já. O que não ouvi ainda é que valoriza para sempre.

          O que parece que aqui a valorização de imóvel é a resposta para todas as frustrações da vida.

          Não se iludem. O imóvel vai baixar mas a empregada não vai voltar a lavar sua privada por um prato de comida.

          Não tenho nada haver do que cada um fala aqui ou se usa o blog como muro das lamentações sobre as frustrações de suas vidas. Mas tenho direito de contestá-las, pois até onde sei e (infelizmente para muitas viúvas da ditadura) ainda vivo em um país de direito.

          0
          • ze 11 de maio de 2012 at 08:11

            “… a empregada não vai voltar a lavar sua privada por um prato de comida.”

            Por esta razão não tenho empregada. R$100,00 pra varrer e passar pano num ap de dois quartos? Só se eu estiver doido. Se depender de mim elas morrem de fome.

            0
          • Luiz 11 de maio de 2012 at 10:47

            Rico, vc nunca ouviu que imovel valoriza para sempre???
            Então vc é surdo

            Só neste blog foram centenas, alguns chegaram a dizer que valorizaria 20% pelos proximos 20 anos. Nos stands da vida a mesma coisas, nos jornais, revistas, em todo lugar. Isso é democracia?

            Rico vc não vive uma democracia coisa nenhuma, estamos numa ditadura [email protected] de esquerda, cuja unica difernça pros militares é que estes não tem ética nenhuma. Até o Delfin neto, o Sarney, o Color, os filhotes da ditadura estão todos aí aliados aos [email protected]

            Mas vamos aprar com essa bobagem e voltar ao assunto: A bolha

            0
    • Bolha Imobiliária 10 de maio de 2012 at 18:41

      Engraçado, o meu ficou 20% mais caro, dai troquei de corretora…Consegui empatar com a cotação do ano passado.

      0
      • RosinhA 10 de maio de 2012 at 18:46

        Bolha acho que moramos em lugares realmente perigosos, como o meu é mensal as parcelas sobem e caem com pouca variação, este mês tive aumento de 6% achei estranho, não liguei para o corretor fui direto na seguradora e eles me disseram que haviam roubado 35 carros na minha rua desde começo do ano, e infelizmente eles tem razão.

        0
      • Charles 10 de maio de 2012 at 18:47

        Eu tinha que fazer isso todo ano. Mas estranhamente desde 2012 meu seguro só cai.

        O estranho é que a região do vale do paraiba, constantemente, é avaliada com aumento de indices de furto e roubo.

        0
      • Rico 10 de maio de 2012 at 21:27

        O meu ficou 30% mais barato. Troquei o carro por um 20% mais caro.

        Detalhe: Minha classe de bonus é 8.

        Sempre trocava de seguradora pela mais barata até tomar um nabo da mapfre e me deixar 60 dias sem carro por causa de um sinistro.

        Hoje não me importo de pagar mais pela porto seguro.

        0
        • Rico 10 de maio de 2012 at 21:33

          Ah tá, esqueci de citar: O preço do seguro tem peso no carro que vou comprar. Gol, VW em geral e Uno estão cortados de minha lista.

          0
        • Paulo 11 de maio de 2012 at 11:19

          seguro é muito difícil de tentar analisar pois impactam várias estatísticas nesse meio….
          estava pensando em trocar meu caro, hj ele tem tabela FIPE de 50k por um que na tabela FIPE tá 40k…
          bem o seguro passaria de 2k para 3k (qual a lógica?)

          e mais… me mudei de SP para o PR….
          o seguro do meu carro atual passou de 3K (SP) para 2k (PR)

          se comprar o tal carro de 40K.. o seguro no PR é 3k, mas em SP é 2k…..

          ou seja, tem tanta coisa na estatistica (% de furto, custo de peça, demora na reposição, etc…) falei com o meu corretor de seguros (outra coisa que acho inútil, mas…..) e ele tava contando o caso de um cliente dele que mora numa esquina e ele colocando no seguro o endereço como a porta “dos fundos” o seguro diminuia uns 500 reais, pois naquela rua não tinha tanto furto quanto na rua principal……

          0
          • Luiz 11 de maio de 2012 at 11:56

            Colegas vamos manter o foco na Bolha

            O que estamos querendo ver é que Seguro e IPVA são fortes indicadores de que a bolha de veículos já explodiu.

            Estamos assistindo queda nos valores nominias e reais, e mais importante, AUMENTO DE INADIMPLENCIA, como consequencia do estouro da Bolha de veiculos

            A questão é: O mesmo pdoe acontecer com imóveis?

            Acho que sim, questão de tempo

            0
    • Ze Bom Dirolo 10 de maio de 2012 at 19:55

      O meu subiu um pouco. Ocorre que no ano passado fiquei indignado com o valor cobrado e pechinchei bastante. Consegui um desconto muito grande.
      Esse ano estava sem paciência e não discuti muito, aceitei logo o proposto.
      Tipo assim, era 2000 e pouco, consegui baixar para 1300 ou 1400.

      0
  • Não tô entendendo mais nada, se o FEIRÂO DA CAIXA, com redução de juros e VENDAS DE 4 BILHÕES foi um sucesso retumbante para que então baixaram o preço do m² 😕 Será que essas vendas realizadas não fizeram nem cocegas no Caixa das Construtoras. No meu entender caiu a última gota d’agua com esse feirão mixuruca que de feirão não teve nada alem do imoveis Bolhudos. Como não vendeu nada de interessante – só alguns poucos e ruins imoveis para A NEW CRASSE “c” – mas não é esse o tipo de produto que as construtoras pensam (pensam que tem um imovel de milhoes mas na verdade valem tostões) ter em seus estoques – não conseguiram realizar as vendas dos mesmos – Miguel Jaco diz que a coisa vai ser dia 06 de junho eu ja creio que vci ser 2 meses depois – de q.q maneira um novo quadro esta sendo pintado – Título da Obra – “Tem algo de Bolha Podre no Reino da Banania” Vamos aguardar o “Picasso” Terminar sua obra – ainda esta na planta (tela) – mas assim que terminar veremos Cirilos, Havens, e quantos outros existirem terem que abraçar o Picasso pelo excelente trabalho 🙂
    Quanto aredução de valores também não vi nada, vi sim imoveis que continuam encalhados ja ha meses. Creio que os investidores já estãso sentindo o aumento do Dolar, as Despesas Condominio – IPTU – comendo solto e o investimento “Derretendo” mes a mes – o desespero ja se instaurou, as perdas ja se iniciaram e quanto mais rapido for a venda menso $$$ se perdera – creio que agora sim os preços irão começar a cair com mais enfase – eu, continuo só na expectativa, o jogo esta ficando BOM…..

    0
    • Ze Bom Dirolo 10 de maio de 2012 at 19:50

      Aqui em Brasília, os imóveis à venda nos classificados continuam essa semana. Nada mudou…..
      Não fiquei sabendo de ninguém que comprou imóveis no feirão.

      0
    • marcelo CPS - SP 11 de maio de 2012 at 09:38

      Corrigindo, nosso profeta disse que vai ser no dia 12/06.. talvez tenha confundido o dia com o mês.. abraço!

      0
  • Rico 10 de maio de 2012 at 18:27

    Enquanto os bancos privados tem prejuízos…

    h t t p ://www1.folha.uol.com.br/mercado/1088388-lucro-da-caixa-sobe-46-e-banco-diz-que-inadimplencia-e-estavel.shtml

    A Caixa Econômica Federal informou nesta quinta-feira que teve lucro de R$ 1,2 bilhão no primeiro trimestre do ano.

    O resultado é 46,1% superior ao mesmo período do ano anterior. Segundo o banco, houve retorno sobre patrimônio líquido médio de 25,3%.

    A carteira de crédito do banco teve crescimento de 7,7% no trimestre, chegando a cerca de R$ 270 bilhões no final de março. A Caixa afirmou que o crescimento em 12 meses foi de 41,1%

    Caixa reduz juros para carro novo, material de construção e empresas
    Com inadimplência em alta, lucro do Itaú cai 3%
    Bradesco eleva reservas contra calotes
    Lucro do HSBC no primeiro supera previsões
    Lucro do Banco do Brasil cai 15% no trimestre
    Inadimplência e recursos contra calote derrubam lucro do Santander

    “Com isto a instituição elevou para 13% sua participação no mercado, aumento de 2,1 pontos percentuais em um ano, enquanto a inadimplência se manteve estável na faixa de 2,0%”, disse.

    O crescimento da receita de operações de crédito foi de 31,7%, para R$ 8,2 bilhões. A renda com prestação de serviços aumentou 18,6% no período, para R$ 3,3 bilhões.

    “O total de ativos administrados atingiu R$ 1,1 trilhão, dos quais R$ 558,1 bilhões são ativos próprios, que apresentaram evolução de 29,4% frente a igual período do ano anterior. Destacaram-se ainda R$ 300,7 bilhões em FGTS e R$ 161,4 bilhões em fundos de investimento de rede e exclusivos”, informou a Caixa.

    De acordo com nota do banco, o saldo das cadernetas de poupança apresentou crescimento de 16,7% em 12 meses, fechando o mês de março com R$ 154,7 bilhões. O valor representa uma participação de 36,1% no mercado.

    O patrimônio líquido consolidado fechou março em R$ 20,5 bilhões, alta de 17,5% em 12 meses. “O patrimônio de referência era de R$ 40,4 bilhões, enquanto o Índice de Basiléia alcançou 12,8%.”

    CRÉDITO

    O saldo da carteira de crédito comercial em março foi de R$ 86,3 bilhões, uma evolução de 41,8% em 12 meses.

    As operações de crédito com pessoas físicas tiveram saldo de R$ 40,7 bilhões em março, alta de 11,1% no trimestre e de 44,7% em 12 meses.

    As pessoas jurídicas contrataram R$ 14,9 bilhões em operações de crédito, gerando saldo de R$ 45,6 bilhões, crescimento de cerca de 7% em relação a dezembro de 2011 e de 39,4% em 12 meses.

    “Foram aplicados R$ 9,4 bilhões em crédito às micro e pequenas empresas com faturamento de até R$ 3,6 milhões, valor 47,7% maior em relação ao mesmo período do ano passado.”

    “Em operações de microcrédito, a Caixa aplicou, no trimestre, R$ 80,9 milhões, dos quais R$ 73,9 milhões correspondem a contratações do Programa Crescer, lançado em agosto de 2011, para incentivar a geração de trabalho e renda para empreendedores formais e informais com faturamento anual de até R$ 120 mil. O Programa atendeu a 9 mil clientes, dos quais, mil são beneficiários do Bolsa Família.”

    IMÓVEIS

    Ainda segundo nota do banco, a carteira imobiliária teve saldo de R$ 164,6 bilhões em março, aumento de 40,6% em 12 meses.

    As operações com recursos da poupança somaram R$ 85,0 bilhões (alta de 37,7%). Nas linhas com recursos do FGTS, o banco alcançou R$ 79,4 bilhões (crescimento de 44,3%).

    O banco liberou R$ 22 bilhões para habitação, valor 49,7% superior ao liberado em março de 2011.

    “Os financiamentos tiveram crescimento de 44,9% no total de R$ 16,9 bilhões, dos quais R$ 8,4 bilhões foram realizados com recursos da poupança (SBPE) e R$ 7,6 bilhões com linhas que utilizam o FGTS. Além disso, foram destinados R$ 1,7 bilhão para subsídios e R$ 3,4 bilhões em arrendamentos residenciais e repasses.”

    Os contratos realizados no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida somaram R$ 10,8 bilhões, dos quais R$ 5,9 bilhões com recursos do FGTS, R$ 1,5 bilhão com subsídios e R$ 3,4 bilhões em arrendamentos residenciais e repasses.

    INADIMPLÊNCIA

    A Caixa Econômica Federal afirmou que o índice de inadimplência das operações comerciais em 12 meses reduziu e encerrou o trimestre com 2,97%, enquanto o crédito imobiliário registrou 1,80%.

    “O atraso total do crédito na Caixa fechou o primeiro trimestre em 2,07%, abaixo dos 2,14%, índice apresentado no mesmo período de 2011.”

    De acordo com o banco, mais de 90% das operações de crédito em março estava concentrada nos ratings de AA até C. A provisão para créditos de liquidação duvidosa representava 6,1% da carteira de crédito.

    DEPÓSITOS

    Os depósitos somaram R$ 268,8 bilhões no final de março, crescimento de 18,1% em 12 meses.

    Os CDB/RDB captaram R$ 4,2 bilhões no trimestre e atingiram saldo de R$ 44,5 bilhões. As Letras Imobiliárias e Financeiras captaram R$ 3,4 bilhões no ano e apresentaram saldo de R$ 24,9 bilhões ao final do período.

    Em março, o patrimônio administrado era de R$ 349,7 bilhões em fundos de rede, exclusivos, carteiras administradas, FI FGTS e outros, um aumento de 13,7% em relação ano anterior.

    O banco fechou março de 2012 com 60,5 milhões de clientes –considerando correntistas e poupadores–, um crescimento de 10,4% em relação a março de 2011. Das 19,8 milhões de contas correntes, 18,5 milhões destinavam-se a pessoas físicas.

    QUEDA DE JUROS

    A Caixa e o Banco do Brasil deram início, em abril, a uma onda de cortes nos juros oferecidos no crédito a consumidores e empresas. O movimento, que atendeu a um chamado do governo, buscava forçar a concorrência no setor e induzir mais bancos a praticar taxas menores.

    Desde então, os principais bancos do país aderiram ao esforço e já anunciaram a diminuição das taxas de juros em diferentes linhas de créditos.

    0
    • Guibro 11 de maio de 2012 at 17:56

      Que banco privado teve prejuízo, cara pálida? Quero ver apontar um único trimestre nos últimos dez anos! Tirando Indusval e Sofisa, por gentileza…

      Você realmente confia na contabilidade do Mantega? Faz sentido que a classe “C” esteja pagando em dia se a todo momento surgem notícias sobre aumento da inadimplência? Ou será que a inadimplência está nas classes “A” e “B”, mas não na classe “C”?

      0
  • L C 10 de maio de 2012 at 18:48

    Pessoal, Globo News hoje pela manhã. Eles mostravam o problema dos imóveis adquiridos na planta que não eram entregues. A apresentadora perguntou p/cara (acho que Secovi-SP) se não deveria haver um mecanismo de correção desta situação. Sabe o que ele disse? As pessoas tem que pesquisar sobre as incorporadoras, o mercado é soberano, é igual a um restaurante que não serve bem. No final só restarão os melhores. Os caras tem uma visão de imóvel como se fosse boi gordo, petróleo etc. e não um esforço de uma vida inteira. E depois disso ainda tem gente que compra imóvel na planta. É um povo totalmente despreparado…

    Dizer que o rei está nu aqui no Brasil não é verdade, ele está nu, correndo pela avenida principal às 6 da tarde, vestido de “drag queen”…

    0
    • ze 11 de maio de 2012 at 08:13

      ah…mas o bananense típico é assim….você sabe disso.

      0
    • Revoltado 11 de maio de 2012 at 14:36

      Como se fosse simplesmente voltar lá, dizer que desistiu da compra e pegar o dinheiro de volta…

      0
  • Ane 10 de maio de 2012 at 18:58

    Cariocas, em Botafogo tem um prédio novo com uns encalhados: o Botafogo Smart Place, na Voluntários. Já repararam? Aquilo é um flat?

    0
  • RosinhA 10 de maio de 2012 at 19:10

    Mais ou menos o que se espera de nosso futuro, pois ainda é um companheiro, e pareçe escrever o que vem pela frente. Artigo fresco.

    h tt p://delubio.com.br/blog/2012/05/au-revoir-direita/

    Artigo de janeiro 2012, qual seu interesse?

    h tt p://delubio.com.br/blog/2011/01/classe-media-puxa-vendas-de-imoveis/

    0
    • Mr.Crowley 10 de maio de 2012 at 20:24

      Nossa rosinha, fiquei preucupado tb…

      0
    • lion 11 de maio de 2012 at 01:35

      O molusco adorava as negociatas com o Sarkozy.. Navios, equip. militares, quase comprou aqueles caças infames agora os petralhas vem cuspir no prato..

      0
    • RosinhA 11 de maio de 2012 at 08:03

      Nem vejam então o do companheiro Zé Dirrcerruu, o cara é simplesmente está soltando fogo pelas ventas, as vezes é bom sabermos quais as ideologias dos caras que comandam nosso país.

      0
    • Gabriel 11 de maio de 2012 at 12:06

      Me dá nauseas esse tipo de criatura!!

      E muitas pessoas acreditam cegamente no que escrevem e falam.

      Infelizmente o rumo que as pessoas estão tomando, elegendo esse tipo de pessoas, pelo simples desejo de querer tudo de mão beijada sem esforço algum (assistencialismo), implicará num conflito, muito provavelmente armado.

      0
      • RosinhA 11 de maio de 2012 at 12:24

        É Gabriel criatura é bem explicativo, já pensou o criador então.

        0
  • Pablo 10 de maio de 2012 at 19:14

    E assim fechou a Bovespa:

    10 Piores

    PDG Realty SA -6.37%

    Braskem SA -4.56%

    Gafisa SA -4.22%

    MMX Mineracao -3.72%

    Cyrela Brazil Realty -3.44%

    Fibria Celulose SA -1.95%

    MRV Engenharia -1.60%

    Klabin SA -1.48%

    B2W Cia Global Do Va -1.39%

    Brookfield Incorpora -1.22%

    De novo 5 entre as 10, como ontem.
    O mercado pune quem nao da lucro. Agora se com estes precos nao conseguem lucro, quando vao conseguir!
    A grande maioria reduziu lancamentos para 2012 e o mercado esta precificando isto tambem. Nao resta duvida que os grandes incorporadores estao num grande inferno astral.
    A saida de dolares esta batendo recordes nos ultimos dias, talvez estejam saindo das aplicacoes de risco.
    Sinceramente nao entendi o porque da melhora na bolsa no inicio de 2012, acho que tem gente do estrangeiro que tambem acreditou que o Brasil e melhor do que a Englaterra, mas nao foi o Brasil que melhorou mas sim a England que piorou!

    A Eztec,Even e Helbor que andam bem melhor consegue lucro, mas sao pequenas em relacao as outras.
    Acho que nesta luta de Davi contra Golias a historia ira se repetir.

    0
  • Zabiziz 10 de maio de 2012 at 19:29
    • Leo 11 de maio de 2012 at 17:54

      Muito legal o grafico do post !!!!!

      0
  • Rodrigo 10 de maio de 2012 at 20:09

    Brasília – O Ministério da Fazenda confirmou que o governo estuda regras que facilitem a portabilidade do crédito imobiliário. A área técnica do governo está finalizando os estudos, mas não foi divulgada uma data para o anúncio das medidas com os ajustes na portabilidade. A alteração facilitaria a transferência de crédito imobiliário de um banco para outro que oferecesse mais vantagens para o mutuário. A portabilidade, segundo o Ministério da Fazenda, está em vigor desde setembro de 2006.
    O assunto passou a ser destaque depois de o governo anunciar a nova regra para a caderneta de poupança, no último dia 3. A mudança estabeleceu alteração na remuneração da aplicação quando a taxa básica de juros, a Selic, estiver em 8,5% ao ano ou menor do que esse patamar. Nesse caso, o rendimento passa a ser 70% da Selic mais a Taxa Referencial (TR). Atualmente, a Selic está em 9% ao ano. Assim, a remuneração continua sendo 0,5% ao mês mais a TR.
    Para tentar esclarecer os poupadores, foi publicada uma lista com perguntas e respostas no site do ministério, incluindo as questões sobre o crédito imobiliário. O ministério procura esclarecer que “não há vinculação direta entre a alteração na remuneração dos novos depósitos de poupança e a redução nas taxas de juros dos financiamentos habitacionais já existentes, até porque estes são instrumentos juridicamente perfeitos que devem ser respeitados”.
    Por outro lado, o argumento do Ministério da Fazenda é que a redução nas taxas de juros da economia terminará incentivando os bancos a financiarem imóveis a taxas menores do que as dos contratos já firmados e, diante desse quadro, os mutuários devem exercem o direito de portabilidade. Como o governo anunciou a mudança no cálculo da poupança justamente para abrir caminho para uma eventual queda nos juros, os contratos antigos passarão a ser menos vantajosos à medida que as taxas ficarem menores.
    No último dia 4, o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, informou à Agência Brasil que a expectativa do governo é ter, daqui a alguns anos, uma taxa de juros que flutue entre 4% e 8%. De acordo com o boletim Focus do Banco Central (BC), a taxa básica de juros (Selic) que, como o nome diz, serve como base de cálculo para as demais taxas, terminará o ano em 8,5% ao ano. Os dados do documento, no entanto, refletem dados até o dia 4 de maio, quando começaram a valer as novas regras da poupança. O Comitê de Política Monetária do Banco Central deverá ser reunir nos próximos dias 29 e 30 de maio para definir a tendência do índice.
    O Ministério da Fazenda também esclarece aos mutuários que a mudança na regra na caderneta de poupança não reduzirá o valor da prestação no financiamento da casa própria dos contratos já existentes. Isso porque os contratos de financiamento imobiliário, em sua maioria, apresentam uma taxa fixa, com correção do saldo devedor pela Taxa Referencial (TR) e não dependem diretamente da Selic, embora a mesma taxa tenha certa influência no valor da TR.
    O Ministério da Fazenda garante que o risco de um eventual descasamento entre os ativos e passivos da fonte de recursos (funding) do financiamento imobiliários não será alterado, mas descarta a diminuição dos recursos para o crédito habitacional já que não há expectativa de queda no volume dos depósitos em poupança. No último dia 8, o Banco Central informou que a poupança teve melhor resultado para abril desde 2007, com os depósitos superando as retiradas em R$ 1,977 bilhão. (Exame/AgenciaBrasil)

    0
  • Carlos rj 10 de maio de 2012 at 20:37

    Não sei se vocês concordam mas o governo federal facilitar a portabilidade e mandar q o bancos públicos diminuam as taxas de financiamento não é um estatização da dívida? Assim ele já compra os financiamentos podres dos outros bancos e a vida continua em 10x sem juros!!

    0
    • Leno 10 de maio de 2012 at 21:43

      O que o governo quer com a portabilidade é dividar a conta com os bancos privados. Eu duvido muito que estes bancos vão abaixar os juros e ainda captar a carteira de creditos podres da caixa. Esquece!

      0
    • Rico 10 de maio de 2012 at 21:44

      Não carlos, na verdade o governo está usando suas armas para manter a arrecadação e não parar a economia. Ele utiliza-se de duas de suas armas, o BC e os bancos estatais.
      Sobre o que disse como compra de crédito podre é uma operação de crédito normal com todos os bancos, principalmente compra de carteira. Quando um banco tem um alto lucro, uma forma de evitar o pagamento de imposto é a compra de créditos podres para jogar como prejuízo, assim consegue um abatimento de pagamento de imposto. Eh uma operação lucrativa para os bancos, assim como açoes sociais que desoneram o imposto.

      No caso do governo, ele pode injetar dinheiro público arrecadado de outras formas (tributos etc), além de jogar os créditos podres como prejuizo, evitando oneração tributária e continuando a rodar a economia.

      Como se vê, não passa de defesa de interesses do governo.

      0
    • Rico 10 de maio de 2012 at 21:49

      Para ter uma idéia de como funciona, um banco compra uma carteira de credito podre de valor facial de 1 milhão por 100 mil. Desses valores com acordos, renegociaçao, consegue repor uns 150 mil. O restante é declarado como prejuízo ao fisco sendo abatido do pagamento de imposto, ou seja 850 mil.
      Eh ou não uma operação lucrativa?

      Essa eh aliás a explicação que depois de dever 5 mil no cartão durante 4 anos você recebe uma proposta de quitação da divida por 500 reais.

      0
      • Igor Eduardo 10 de maio de 2012 at 23:06

        Rico, me desculpe mas a sua informação esta equivocada. Trabalho há 12 anos na área Contabil e Tributaria de bancos e no exemplo que vc citou, o Que realmente acontece é o seguinte: O banco vendedor toma a dedutibilidade da perda realizada na venda, no montante de 900 K e o se o comprador renegocia a carteira que ele pagou 100 K por 150 K, ele oferecera os 50 K (ganho) a tributação.

        0
        • Revoltado 11 de maio de 2012 at 15:25

          E os 900K não pagos?
          Fica pro devedor assim… de boa?

          0
          • Igor Eduardo 11 de maio de 2012 at 18:30

            Fiscalmente, se o devedor for PJ, quando ele renegociar a dívida de 1 MM por 150 K, com o novo credor (o banco que adquiriu a carteira de crédito), o devedor deverá tributar os 850 K (desconto na negociação) como desconto obtido… Ou seja, para o fisco o efeito é praticamente zero, pois um lado toma a dedtutibilidade da perda e o outro tributa o desconto e no final (considerando todos os envolvidos: cliente, banco cedente e banco comprador) sobra o efeito líquido da tributação sobre a receita que foi efetivamente realizada… Isso tudo a grosso modo e bem genéricamente, é claro, pois a legislação tributária tem uma série de procedimentos para tornar uma perda dedutível, tais como: valor da perda, tempo de atraso, ajuizamento do cliente (dependendo do valor) e etc…

            0
  • ronaldo basttos 10 de maio de 2012 at 20:42

    Caros colegas, venho acompanhando a discussão e acho válida, porém tenho uma dúvida. Há 8 anos atrás vendi meu apê na época por 170.000 em sampa e voltei ao Rio. Acabei investindo uma parte e gastei a outra. Enfim, hoje meu apartamento que não é uma brastemp, embora bem localizado (3 quartos na vila mariana, perto da Klabin) vale a “bagatela” de mais de 550.000 !!!! Mais de 3 x !!!! Detalhe, foi construído pela Klabin Segall que eu acho uma merrrr….cadoria. Os acabamentos eram muito ruins, cheio de erros e falhas. A pergunta é: para vocês, de quanto será a desvalorização os imóveis, já que muitos triplicaram de valor? Um outro exemplo é meu pai que comprou há 4 anos um apè no jardim Oceânico, zona nobre da Barra da Tijuca e hoje foi avaliado pelo triplo. Enfim, hoje pelo preço que pagou talvez more em um 2 quartos no recreio, sendo que o apartamento tem 4 quartos (3 suítes) e 190 m2 de área útil. A segunda pergunta é a seguinte: como é possível um apartamento de 2/3 quartos na zona sul valerem tão caro? não conheço muita gente, mas sei que o mercado não está pagando tão bem. A conta não FECHA !!!!! hoje uma pessoa que ganha um salário de 15.000 mora na Tijuca no sacrifício. Ûma casa no Irajá (onde mora mais taxista por metro quadrado do mundo kkk ) pode custar 500.000 !!! a conta não fecha !!!!

    0
    • FQ 11 de maio de 2012 at 11:38

      Esse é o ponto!

      0
    • Pablo Gallardo 11 de maio de 2012 at 17:19

      Essa é a questão, sinto informar mas o seu imóvel não vale 500 mil. O preço dele é 500 mil, mas ele não VALE isso, entendeu? Assim como o dos seus vizinhos também não vale o preço. E é exatamente por isso que a maioria aqui acredita em queda vertiginosa de preços. Quanto de queda é difícil dizer. O meu chute é que os preços vão cair pelo menos pela metade.
      Acompanhei bastante o movimento nos EUA há alguns anos atrás, e é incrível como propriedades que tinham preços de US$ 1 milhão hoje são vendias a 250 mil dólares com dificuldade. O mercado não é mágico e dinheiro não dá em árvore. As coisas só conseguem ser vendidas se houver dinheiro para compra-las e no Brasil, nesse momento, estão acreditando em um dinheiro que, pelo menos para 99% da população que aqui habita, não existe. Os 1% que compraram como investimento e/ou para especular, e não para morar, vão amargar perdas significativas de capital.

      0
  • GB 10 de maio de 2012 at 21:40

    Que feio GafeS/A, de 1ª colocada ontem ao fundo do poço hoje, isso mostra que sardinhas não têm tanto $$$ assim para segurar a bronca.

    BBRK3 6,84 4,59%
    LPSB3 37,2 3,25%
    MULT3 45,54 2,99%
    GSHP3 11 2,14%
    IGTA3 40,9 1,49%
    BRML3 23 0,83%
    EZTC3 20,81 0,1%
    BRPR3 23,3 0%
    RSID3 7,14 -0,83%
    JHSF3 5,9 -1,01%
    EVEN3 7,54 -1,18%
    BISA3 4,86 -1,22%
    MRVE3 11,68 -1,6%
    HBOR3 8,45 -1,97%
    ALSC3 18,32 -1,98%
    TCSA3 8,17 -2,04%
    CYRE3 14,58 -3,44%
    GFSA3 3,63 -4,22%
    PDGR3 4,7 -6,37%

    Enquanto isso a MRV continua fazendo propaganda que determinado empreendimento lançado em 2009 valorizou muito mais que os investimentos em RF.

    É fácil pegar alguma coisa e analisar desde 2009, em pleno oba-oba, queria ver anunciarem quanto caiu depois dele.

    0
    • GB 10 de maio de 2012 at 21:42

      Credo, não sei se notaram mas logo GAFES/A e a PVG vão estar com o mesmo preço, sendo que PDG estava a R$ 16,00 antes do programa do CQC, que horror.

      0
    • Revoltado 11 de maio de 2012 at 15:43

      Engraçado vc dizer isso, algumas corretoras de ações fazem a mesma coisa.
      Colocando sua curva de rentabilidade depois da crise de 2008.
      Espertinhos…

      0
  • Etmso 11 de maio de 2012 at 01:11

    Alguém já ouviu falar no termo “doença holandesa” ?

    É um termo usado para discriminar a dependência de um país na exportação de comoditie.

    A diferença entre o remédio e a doença é a dose, o Brasil pode usar a taxação das suas comodities para sair da futura “ressaca do crédito” que está por vir, que a Espanha até hoje amargura. É dificil fazer um paralelo com qualquer país Europeu, o Brasil é muito diferente, a formula para o endividamento está sendo a mesma, mas os mecanismos de sair são diferentes. Qualquer país da Europa não tem a vastidão de comodities que tem o Brasil.

    Agora se estourar uma crise na China – EUA, aí sim, apertem os cintos.

    0
    • Luiz 11 de maio de 2012 at 12:09

      A Noruega boa parte do PIB é exportação de petroleo
      tem PIB per capta alto, um dos maiores do mundo
      tem renda familair alta, ou seja as correias de transmissão funcionam
      O Chile tbm é bom exemplo

      BR e venezuela estão no extremo oposto, coincidencia, dominado por esquerdistas.

      Esperar que o pre-sal vai salvar o povo é um grande erro.

      0
      • Etmso 11 de maio de 2012 at 12:41

        Eu não acho que o pré-sal irá salvar o país.

        Mas acho que nossa indústria, não é mediocre igual dos países que você citou (não é forte igual da Alemanha), e temos um mercado interno forte, isto é fato.

        Qual país do mundo reúne, comodities (todo tipo de grãos, algodão, carnes, minério, petroleo, celulose, cana de açucar, etc), indústria mediana e mercado interno forte?

        Estamos passando por uma quebra de paradigma, na nova ordem mundial quem tem recurso crítico pode sim se diferenciar por isto, vide o apetite da China, India, EUA.

        O governo está criando a nova classe média, através do estragulamento da antiga classe média, abaixando os juros e aumentando a tributação. O crédito irá gerar onus futuros, mas ao meu ver este ciclo, não é em escala de anos e sim de décadas.

        Pegar a Espanha como exemplo para o que irá acontecer é válido, agora pegar ela para mostrar a saída, não acho cabível, são países totalmente distintos. A saída do Brasil é por um meio que está cada vez mais escasso, é uma conta de tendência de longo prazo. Se você falar em horizonte de 2 anos, será um “zig zagueado” agora num horizonte de décadas, a tendência é obvia de subida pelas características produtivas brasileiras vs. demandas mundiais.

        Se a EUA-China-India quebrarem, segurem os cintos, estes juntos são metade da população mundial, que consomem cada vez mais vertiginosamente comodities. A indústria brasileira é apenas para o mercado interno, estimulado pelos recursos da taxação destas comodities.

        A nova ordem mundial é esta para nós, as vezes fazer o que é simples é a melhor saída.

        0
        • Leandro 11 de maio de 2012 at 19:17

          Sensato, sem adjetivos e ideologização.
          Pensamento de longo prazo sem paixões, ótima analise.
          PS. A linha percentual de tributação esta caído, sem muito alvoroço, gradativa. Esta esta sendo a alternativa a Reforma tributaria, que não passa de uma lenda politica por ser inviável. A redução dos impostos deve ser paulatina e pontuais.

          0
          • Etmso 11 de maio de 2012 at 22:13

            Obrigado Leandro.

            0
  • Veigalex 11 de maio de 2012 at 01:52

    GB… Vc que curte a bolsa e o Frajola.. veja esse blog.. o Cara era respeitado no forum.. foi escolhido para uma enquete.. e como forma de protesto.. meteu a boca…adivinha? Tiraram o topico dele..

    “www.financasinteligentes.com

    0
    • Leo 11 de maio de 2012 at 08:16

      Esse cara manda mt bem nos posts, nos comentarios do site e na AT. Esse infomoney é um grupo de manipuladores…. nao duvido nada que eles ganhem por isso…. vc tem algum exemplo das coisas que ele falou para perder o topico ?

      0
      • Veigalex 11 de maio de 2012 at 08:42

        Ele postou nos comentarios do ultimo post..
        “www.financasinteligentes.com

        0
    • Leo 11 de maio de 2012 at 08:49

      Obrigado pela MP 😉

      0
  • RGD 11 de maio de 2012 at 02:25

    Nova notícia no Estadão: Minoritários querem que Gafisa venda ativos

    “Acionistas pressionam para ter mais representação no conselho e não acreditam na recuperação que não inclua venda de ativos, depois do forte prejuízo no ano passado”

    “http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,minoritarios-querem-que-gafisa-venda-ativos,112027,0.htm

    A melhor parte é essa (“Pobre não compra joia, vende”):
    “Mas, para alguns investidores, não é momento para aquisições e sim venda de ativos. “O conselho deveria atentar para as restrições da companhia e considerar uma operação de venda total ou parcial deste ativo”, disse a Polo Capital, em comunicado. “A Gafisa tem uma dívida de R$ 4 bilhões. Pobre não compra joia, vende”, completa Ferreira.”

    0
    • Sol de Sampa 11 de maio de 2012 at 03:35

      ploc…

      0
      • Luiz 11 de maio de 2012 at 10:35

        vão ter que liquidar o estoque, conforme previsto aqui.

        sobreoferta à vista

        0
    • Charles 11 de maio de 2012 at 11:14

      Detalhe importante: Os 90 milhoes do primeiro trimestre 2012 foram gastos para pagamento apenas de juros da divida. São 30 milhoes por mes.

      Eu acho que eles fizeram um financiamento de 30 anos…hehe

      0
  • Davi 11 de maio de 2012 at 08:31

    ANÁLISE DO SETOR – fonte broadcast agencia estado

    07:46 CENÁRIO CONSTRUÇÃO: MELHORA DA PRODUTIVIDADE DESAFIA SETOR

    São Paulo, 11 – O ciclo de aumento dos custos da mão de obra na construção vem impondo às empresas do setor o desafio de melhorar a produtividade como forma de aliviar a pressão provocada por essas altas. No entanto, ainda que muitos empresários afirmem ter investido em treinamento, novos processos e aquisição de maquinário, os ganhos com produtividade estão abaixo do desejado, segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

    A pesquisa, feita em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) e a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), consultou 62 construtoras paulistas sobre investimentos em produtividade e a percepção dos empresários sobre o tema e avalia a evolução da mão de obra na construção desde o fim de
    2006. Entre dezembro daquele ano e o último mês de 2011, seu custo medido pelo INCC-DI teve alta de 51%, bem acima do aumento de 30% da inflação ao consumidor (IPCA) no mesmo período.

    De acordo com o estudo, 47% dos empresários afirmaram ter investido “um pouco” mais em treinamento de funcionários após 2007, enquanto 27% disseram ter investido “muito mais” no mesmo período. No que diz respeito à adoção de novos processos produtivos, os resultados foram de 45% e 32%, respectivamente. Já no caso dos investimentos em máquinas e equipamentos, os porcentuais foram 60% e 21%, na mesma ordem.

    Apenas 5% dos empresários acreditam que a produtividade aumentou “bastante” de lá pra cá, apesar desses investimentos. A maioria, 61%, acha a situação melhorou só “um pouco”. E outros 34% afirmam não ter visto melhora alguma. Em outro questionário, apenas 3% se dizem totalmente satisfeitos com a produtividade da empresa. A maioria, 60%, se diz satisfeita, mas faz a ressalva de que poderia ser melhor. Já 37% afirmam estar insatisfeitos.

    Resultados limitados

    No entendimento dos pesquisadores, essa aparente ineficiência ocorre porque os investimentos mostram resultados limitados quando são feitos apenas a reboque de uma conjuntura desfavorável de custos. “Os fatores que afetam a produtividade exigem não apenas investimentos das empresas, como também o fomento à pesquisa e produção de conhecimento técnico aplicado aos canteiros de obras”, afirmam os pesquisadores. Este processo, argumentam, requer a interação da indústria com instituições de pesquisa, entidades de ensino e o governo. Portanto, o retorno só deve ocorrer em prazos mais longos.

    Diante da explanação dos pesquisadores, o mercado oferece duas motivações fortes para os empresários aprimorarem as iniciativas em busca de maior produtividade. A primeira é positiva: trata-se do atual ciclo de redução da taxa básica de juros (Selic), que deve baixar o custo do capital e tornar mais acessível os investimentos de longo prazo. Essa é uma das raras oportunidades na conjuntura macroeconômica do País, que não deve ser desperdiçada. A última vez que a Selic esteve em
    patamar semelhante ao atual foi em 2009.

    Já a segunda motivação não é tão boa. Trata-se da tendência de manutenção da alta do INCC acima da inflação pelo menos em 2012 e em 2013, pressionando ainda mais as margens das empresas, que têm sido afetadas por outros problemas operacionais. Segundo consenso do mercado, o INCC deve seguir puxado pelo contínuo aumento do salário dos trabalhadores, em função da demanda das obras civis que serão entregues no período, além da demanda vinda das obras públicas de
    infraestrutura e de preparação para a Copa do Mundo e a Olimpíada.

    Assim, seja qual for a motivação dos empresários, os resultados futuros de suas companhias dependerá da melhoria do nível dos investimentos em produtividade. (Circe Bonatelli)

    0
    • CapEnt 11 de maio de 2012 at 11:39

      Produtividade se aumenta com qualificação da mão de obra.
      Para qualificar a mão de obra, é necessário escolaridade e interesse de quem vai aprender.

      Advinha porque todas as tentativas de melhorar a produtividade no nosso setor de construção civil irá falhar?

      Juntou cultura da ignorância (é bonito ser burro, se comportar dignamente é coisa de “bicha”), pleno emprego para baixa qualificação, baixa competitividade e sistema educacional dilapidado.

      O que aumenta os custos de obras no Brasil não é o salário dos empregados, mas sim a ineficiência, lentidão e o desperdício.

      Não adianta ficar gastando dinheiro com maquinas novas, “processos produtivos” e treinamento se quem está participando do treinamento ou vai operar a maquina nem sabe interpretar o manual/apostila.

      0
  • marvin 11 de maio de 2012 at 08:53

    moro em santo andré e estou sendo “bombardeado” por panfletos de propaganda de empreendimentos em são caetano do sul, mais especificamente o espaço cerâmica.. até cheguei a pesquisar o preço do terreno no condomínio de casas: 1,1 milhão por um pedacinho de terra de 360m2… detalhe, hoje moro num de 500m2… até corretor já bateu aqui na porta de casa entregando panfletinho do empreendimento (se entendi direito são muitos prédios, além do condomínio de casas e o shopping park são caetano).. enfim, ontem minha esposa (vendo esse desespero das construtoras) soltou essa: daqui a pouco a gente vai lá e compra um apartamento desses por 50K…. por isso eu casei com ela, se fosse outra ia infernizar para comprar um apê por mais de 1 milhão financiado em 30 anos… eu quero ver esses “corretores” de merda (que é tudo metido a besta e se autodenominam “consultores de investimento”, mas falam “pra mim fazer”) enfiar o dedo no … e rasgar kkkk, eles vão tudo se f… não vão conseguir pagar o financiamento do kia soul que compraram no “boom” e vão voltar a andar de ônibus kkk…

    0
    • xangai 11 de maio de 2012 at 09:09

      esse eh mais um caso ( entre uns 30 q

      0
      • xangai 11 de maio de 2012 at 09:14

        opa… voltei ..

        Esse eh mais um caso ( entre uns 30 que conheco e todos do blog ) onde numa visita ao lancamento , 18 meses atras , estava ::
        – TUDO VENDIDO !!!
        – apenas uma ou outra unidade !!!
        – tinha que decidir logo para fechar negocio pois ” estava derretendo”
        – os compradores de Sao Paulo estavam vindo para o ABC pois era barato !!!..
        – desconto !?? se for pagar a vista no pre-lancamento tinha uns 2%.
        – valorizacao garantida … minimo de 15% aa ..
        – etc..etc..

        detalhe … ha 18 ( ou quase 20%) meses atras os precos eram os mesmos

        “isso nao vai acabar bem” …

        0
        • marvin 11 de maio de 2012 at 09:24

          vai acaber bem somente para quem tem os pés no chão… o problema é que temos uma geração na casa dos 20/25 anos que era muito nova na época da implantação da “matrix lulopetista”… estes, em sua grande maioria estão deslumbrados com o atual milagre economico….

          0
          • CapEnt 11 de maio de 2012 at 12:29

            O que observo é contrário: o pessoal entre 20/25 é mais prudente nos gastos, e muito mais conservadora. Eles tem medo do futuro graças ao passado deles.

            Quem realmente está deslumbrado com o atual momento é a geração mais velha, nos seus 30~50, boa parte com baixa escolaridade (quando possui), que viu sua renda subir turbinada pelo crédito. Uma boa parcela tem lembranças do milagre econômico militar (cresceu nele praticamente) e está sentindo a nostalgia em sua plenitude, e defendem Lula como Deus, até mesmo colando adesivos em seus caminhões ou levando para seus canteiros faixas com o nome dele.

            Essa nova geração é apenas uma pequena parcela em relação ao total que está atrás de imóveis: não possuem renda estável para conseguir financiamento, e se casam bem mais tarde que a geração anterior. A maioria também não tem filhos, ou pretende ter bem mais tarde do que era de costume por aqui.

            É uma geração que vive esgotada mentalmente, ganha mal para qualificação que possui e com a perpétua sensação que os país largaram nas costas deles a tarefa de construir o Brasil “direito”. Geralmente eles vêem a os mais velhos (na faixa dos 30/50) como ignorantes, analfabetos e desonestos/metidos a esperto. É o pessoal que eles acostumaram a ver como os lideres do Brasil, nossos políticos, e por isso é em quem eles jogam boa parcela de culpa de certas mazelas de nosso país. Eles não se sentem confortáveis em conduzir nenhum negócio com pessoas nessa faixa de idade.

            Essa geração cresceu no Brasil ainda estabilizando, vendo seus país tendo de virar quatro para lhes sustentar (e muitos se endividando sem controle pela falta de educação financeira), com conceitos de moralidade em franca decadência, enormes taxas de divórcios, violência fora de controle, corrupção generalizada e uma boa parcela foi simplesmente abandonado a própria sorte. Tudo isso bem na infância e na adolescência, dando origem a uma mentalidade vastamente diferente da geração anterior por puro e simples trauma, cujos os país mal conseguem ter uma conversa de 5 minutos com o filho por simples diferença cultural, como se o filho fosse um estrangeiro. É uma geração que despreza o passado do Brasil e por eles, reconstruiriam do zero.

            Essa nova geração dos 20/28 é a que comeu o pão que o diabo amassou. Nasceu no fim do fim do milagre econômico e cresceu na era do pagamento do prejuízo, bem no começo da redemocratização, com as instituições do governo caindo de podre ao redor deles.

            A geração do “Brasil maravilha” ainda está nos seus 12 anos, no máximo 17/18 se vive em bairro da classe média de uma cidade grande, e não entrou no mercado de trabalho para valer. E no ritmo que está, logo vão ter um gostinho da experiência ruim…

            0
            • RosinhA 11 de maio de 2012 at 12:58

              Cap você também é muito bom, gostei muito da parte “como se o filho fosse estrangeiro”, concordo com você, perfeito em todas as (idades).

              0
            • Leno 11 de maio de 2012 at 15:14

              Caro, se 1% dos jovens nesta faixa etária tivesse realmente noção das coisas que vc colocou, eu estaria mais otimista em relação ao futuro do país.

              Tenho 29 anos e convivo diariamente com jovens de 20 a 25 anos. Em todos os lugares que trablhei não vi ninguem com essa noção que vc está falando, pelo contrario, são mulekes que esbanjam dinheiro com carros, motos, eletronicos etc.Deram sorte de entrar no mercado em um momento que chovem oportunidades. Não tem noção alguma dos rumos que o país está tomando e acham que essa situação de oba-oba é permanente.

              0
              • RosinhA 11 de maio de 2012 at 16:10

                Leno isso depende muito do tipo de criação, os jovens não querem o passado que seus pais tiveram, pos isso estudam mais e se especializam mais, tira uma base pelo meu pai com 20 e poucos anos ainda estava na roça, não tinha perpectiva nenhuma, se gastam hoje porque são burros mesmo, porque todos hoje tem acesso a uma infomação fácil, é só querer buscá-la, e o dia de amanhã sempre veio para quem não teve cabeça ontem e hoje e sempre.Eu e meu marido tb torrávamos bastante, depois dos 30 a coisa pega de forma diferente, quando se tem filhos então aí sim muda tudo.

                0
            • Revoltado 11 de maio de 2012 at 20:46

              Excelente texto! Embora qualquer generalização seja falaciosa, você descreveu bem o perfil daqueles que possuem um bom grau de instruçao, e cultura geral. Embora a massa, como sempre, seja desinformada e manipulada pelas redes de desinformação. Preocupados com o consumo, e em demonstrar um status superior as suas posses, eles só querem curtir e geralmente tem flihos cedo.

              0
    • Lourenço 11 de maio de 2012 at 10:50

      Marvin,
      Sou de Santo André e no início de 2010 visitei um stand de vendas de um prédio na Vila Assunção, no qual o corretor que me atendeu era da Aparecido Viana imóveis de SCS.

      Na ocasião apresentou o empreendimento em questão e comentou comigo de unidades à venda em outro empreendimento no Espaço Cerâmica em SCS, que era muito bom, que estava vendendo tudo e blá blá blá.

      Depois de algumas especulações a respeito do Espaço Cerâmica, perguntei a ele como era possível ter vendido tantos lotes em tão pouco tempo; ele me disse que no dia do lançamento de vendas para o público, antes do início do horário oficial, aconteceu a venda para os corretores e nisso teve muito corretor comprando 2 ou 3 lotes, porém teve um corretor entre eles que comprou mais de 40 lotes que com toda certeza devia estar comprando para um investidor.

      PLOC!!!

      0
    • CapEnt 11 de maio de 2012 at 10:52

      Esse “Espaço Cerâmica” já virou piada em SCS. Vai ser o primeiro “bairro planejado” com a infraestrutura mais decrépita que os locais “não planejados” dali.

      Eles realmente acham que aquele shopping, que apesar de bonito é um ovo e já está lotado, consegue comportar as demandas das trocentas torres que eles pretendem construir naquele terreno imenso e horrível bem na divisa com a favela do Heliópolis.

      0
      • RosinhA 11 de maio de 2012 at 12:35

        Cap esqueceu do cheiro do rio, das inundações, do pessoal do rappa que frequenta as imediações, a cidade não tem comércio, não tem vagas, quanto ao que o Xangai disse ainda discordo um pouco e vou explicar o porque, tenho página direcionada na busca de serviço que abrange todo o ABC, fiquei impressionada os últimos dois anos com seu rendimento, pois o número de atendimentos de clientes novos que disseram que moravam em SP foi muito grande, eles realmente não conhecem as cidades e procuram serviços e vendas pela internet, e ainda acho que o preço é muito mais baixo que o Ipiranga por exemplo e estamos do lado.

        Mais uma coisa Xangai, leia o DGABC de hoje, infelizmente o seu ídolo 🙂 o BBIIGGUUCCCI, diz qe aumentou em 26% a venda perante o trimestre do ano passado, e ainda tira onda dizendo Bolha Aonde?, compare os preços é absurda a diferença, logo chega metrô e Rodoanel última perna, duvido que se acomodem muito os preços por aqui. Mas concordo plenamente com os 100% vendidos, tenho uma opção ótima Collorato, Gafisa, SCS, Cerâmica, que acha?

        0
  • luiz(esperando a bolha) 11 de maio de 2012 at 08:59

    É meu primeiro comentário, acompanho o blog a algum tempo e não sei se já foi postado esse vídeo( http://www.youtube.com/watch?v=8lpSnECTKW8&feature=player_embedded#! ) é uma colagem de entrevistas de Peter Schiff que previu a crise americana em 2006 e 2007 de forma muito clara, enquanto ninguém acreditava nele, é impressionante!

    0
  • Zoom 11 de maio de 2012 at 09:25

    JP Morgan anuncia perdas de 2 mil milhões de dólares.

    0
    • Zoom 11 de maio de 2012 at 09:26

      -http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=556203

      0
    • Zoom 11 de maio de 2012 at 09:36

      “Diretor diz que foram cometidos ‘muitos erros’.
      Banco é o maior de investimentos dos Estados Unidos.”

      -http://g1.globo.com/economia/noticia/2012/05/jpmorgan-chase-preve-perdas-de-us-2-bilhoes-no-segundo-trimestre.html

      0
    • BolhaBH 11 de maio de 2012 at 10:44

      2 B.i.l.h.õ.e.s

      0
      • Eduardo 11 de maio de 2012 at 11:20

        É lá que o tio da “Nausa” trabalha. Não é?

        Os especialistas do mercado…

        0
        • Luiz 11 de maio de 2012 at 11:49

          hehehe, bem lembrado
          O Peter eculhambou bonito com a Nasa
          acho a arrogancia do Peter muito divertida, adoro os comentários dele.
          Nisso o BR é bom, o ambiente selvagem criou craques mundiais

          0
  • BolhaBH 11 de maio de 2012 at 09:44

    Gente!

    Sério!

    Olha a mentalidade do Mantega!!!

    http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/carlos-alberto-sardenberg/CARLOS-ALBERTO-SARDENBERG.htm

    Pasmem! O cara diz que é vantagem para o Brasil ter juros e impostos altos pois assim quando eles abaixam estimula a economia!

    Realmente é como dizer para um gordo: “Que bom vc pode melhorar.” E na mesma linha de pensamento dizer para um saudável: “Que pena vc não pode melhorar.”

    Misericórdia…

    0
    • CapEnt 11 de maio de 2012 at 17:12

      É inacreditável que esse homem continue gerenciando a economia.

      0
  • Eskeleto 11 de maio de 2012 at 09:56

    Eu estava esperando um pouco mais para comentar, mas já faz 4 dias que passo em uma construção( no qual falei faz uns 5 dias que a construção estava a passos de tartaruga pois fazia 8 meses que estavam fazendo ) e não vejo ninguém trabalhando é muito estranho, são prédios de 4 apartamentos , vou aguardar, mas pode ser que estejam com falta de capital para terminar a obra e tem um outro que está a venda mas tem saco de cimento e um monte de cascalho na garagem parece que não está terminada, mas não tive tempo de especular.

    0
    • Oliveira 11 de maio de 2012 at 12:24

      AONDE???

      0
  • SF 11 de maio de 2012 at 09:57

    Caixa corta mais uma vez os juros

    Novas taxas já começam a valer hoje para financiamento de carro
    Rio – Linhas para financiamento de veículos, penhor de joias, construir ou reformar a casa ficaram mais baratas. A Caixa Econômica Federal anunciou ontem nova redução de taxas de juros a pessoas físicas. Os empresários também foram beneficiados com incentivos no Cheque Especial e Antecipação de recebíveis de cartões de crédito. No financiamento de veículos, as taxas caíram 0,29%. Vão agora de 0,89% a 1,26% ao mês. A redução abrange as aquisições com financiamento de até 70% do valor do bem.

    Para usufruir de juros mais baixos, o cliente precisa ser correntista do banco há pelo menos três meses ou ser funcionário público do Judiciário, Petrobras ou outro órgão público e abra conta corrente na instituição.

    No empréstimo de penhor, as taxas foram unificadas para 1,70% ao mês para todos perfis de clientes. As novas taxas para penhor e financiamento de veículos passam a vigorar a partir de hoje.

    O crédito para construir ou reformar a casa (Construcard) também mudou. A taxa mínima será de 1,96% ao mês, destinada a correntistas há mais de seis meses no banco, mutuários de financiamento imobiliário e funcionários públicos ou assalariados que recebem salário no banco há mais de 90 dias. As novas taxas entram em vigor no dia 21 de maio.

    PESSOA JURÍDICA

    Para as empresas, a Caixa reduziu as taxas do Cheque Especial passando a variação de 2,87% a 7,95% ao mês para o intervalo de 2,87% a 4,27%, o que representa 57% de redução na taxa máxima ao ano. A medida alcança todas empresas, independentemente do relacionamento com o banco, e terá vigência em maio.

    Outra novidade é a redução da taxa de antecipação de recebíveis de cartões de crédito, que passa de 1,36% para 1,00% ao mês para empresas de todos os portes.

    fonte: http://odia.ig.com.br/portal/economia/caixa-corta-mais-uma-vez-os-juros-1.439251

    A coisa não tá feia não, tá horrorosa, essa matéria relata o desespero do governo em forçar o crédito para o povão!!!!!!!

    “corre negadis”

    0
    • Leno 11 de maio de 2012 at 11:47

      Daqui a pouco a caixa vai oferecer financiamentos a juros zero, e ainda pagar algumas prestações para o interessado.

      0
      • Frank 11 de maio de 2012 at 15:24

        exato.

        mas os preços, ah, esse não caem nunca …. 🙂

        0
    • Tomaz 11 de maio de 2012 at 14:58

      Ontem e hoje, estou vendo uma propaganda exagerada, estimulando o povo a comprar carros. É incrível o poder de certos grupos de manipular (comprar) a imprensa.

      0
  • Moacir 11 de maio de 2012 at 10:17

    FMI vê risco em expansão imobiliária

    Extraído de: valor.com 9 horas atrás

    ——————————————————————————–

    O Fundo Monetário Internacional (FMI) voltou a alertar ontem sobre o risco do rápido crescimento do crédito imobiliário e dos preços dos imóveis na América Latina e, em particular, no Brasil . Uma das principais preocupações do organismo é a falta de estatísticas mais sólidas e abrangentes para fazer um diagnóstico preciso de potenciais fragilidades nesse setor.

    Autor: Vinculado ao valor.com

    0
    • FQ 11 de maio de 2012 at 11:33

      Que isso? No Brasil?

      Nada disso! Por aqui esta tudo bem, não temos a economia, o governo e a sociedade imatura e vulnerável como a americana ou espanhola.

      0
  • carlos jabu 11 de maio de 2012 at 10:29

    para quem viu o da espanha,vejam como esta a china!!!o mundo inteiro descobriu o milagre de transformar tijolo em creditos!!!não tem como dar certo

    http://www.youtube.com/watch?v=2yL7t0j_4tQ

    0
  • AlexBubble 11 de maio de 2012 at 11:19

    Amigos, sou novo por aqui e fiquei muito feliz em saber que eu não sou o único taxado de louco por aí. Apesar de não crer em nenhuma “catástrofe” (quedas acima de 40%-50%), sei que estamos vivendo um cenário de bolha, do qual eu também sou vítima, não por fazer algum mal negócio, mas simplesmente por não ter tido a oportunidade de comprar um imóvel para morar. O fato é que, como muitos por aqui, recebo muitos e-mails de corretores me oferecendo gaiolas a preços bolhudos como se fossem a melhor oportunidade de investimento do mundo, por mais que eu tente explicar que estou me lixando para isso, pois quero morar, não investir. Outra coisa que me chama a atenção é o péssimo domínio da Língua Portuguesa por diversos corretores de imóveis, que deveriam se envergonhar de postar qualquer coisa por escrito. Sou bastante criterioso na escolha de qualquer profissional que preste algum serviço para mim e não escolheria como intermediador de um negócio imobiliário (função, do ponto de vista jurídico, dispensável) alguém que não soubesse escrever. Transcrevo abaixo um trecho de um e-mail recebido esta semana. Omiti o nome do profissional para evitar sua exposição.

    “Bom Dia A Todos Clientes, segue todas as informações sob o Way Bandeirantes, localização fica em frente ao Projac na região que mas cresce e valoriza seram 2 Predios com total infra estou com book pra te mostrar e as formas de pagamento pois estam sendo cadastrando com ficha pois a procura esta sendo grande.
    Forma de Pagamento

    m² R$ 5.200,00”.

    Sofrível!

    0
    • Charles 11 de maio de 2012 at 12:04

      Caro colega

      Se voce acha que queda de 40% a 50% num ativo que NUNCA desvaloriza e que iria valorizar 30% ao ano pelo menos nos proximos 10 anos não é uma catastrofe, estou começando a ficar com medo!

      Quanto ao portugues desse corretor, digo: Ele não serve nem pra levar meu cachorro pra passear, pois meu cachorro sabe ler placas de transito antes de atravessar a rua. Neste caso, o corretor poderia ser atropelado!

      Comentario: Esses dias estava lendo os comentarios das materias da Folha de SP e me deparei com um que a tropa de choque virtual petralha postou. O cara estava culpando a elite por algum motivo especifico, como o lula sempre faz. Quando rebatido, o petralha mandou essa: “Você sabia que tambem existe a elite cultural e não apenas a economica?”

      Analisemos: Existe a elite economica e a cultural, Pois bem, chego à conclusão de que para ser um cara bacana no Brasil você, necessariamente, tem que ser pobre e burro. Se voce teve a oportunidade de crescer numa familia unida, bem estruturada, onde seus pais lhe ensinaram os valores que todo ser humano de ter para conviver em sociedade, você vai ser taxado de reacionario.

      Esses são os valores que o lula se encarregou de incutir na cabeça do brasileiro. Não duvido ser a causa de tanta violencia onde as pessoas querem tomar a força o que somente o acumulo de capital, fruto de algum tempo de trabalho, poderia lhe proporcionar de forma digna.

      0
      • RosinhA 11 de maio de 2012 at 12:08

        Charles leia o blog do Zé Dirceu de ontem aí sim verá como pensam realmente. O cara “tá fora” faz um tempo e veja o que ele diz.

        0
        • RosinhA 11 de maio de 2012 at 12:10

          Compensa a todos ele diz claramente, chegou a hora de acabar com grandes investidores. Vejam tb o que fala da Inglaterra e Alemanha, acho que a guerra que a Sol estava prevendo realmente tem data marcada, 2012, dezembro final dos tempos será? Diz aí Miguel jacó o profeta….. 🙂

          0
          • Charles 11 de maio de 2012 at 13:29

            Rosinha

            Eu nunca li esse chefe de quadrilha (de acordo com o PGR), mas o pensamento esquerdista com vies socialista é igual em todo o mundo. Eles não tem nenhum projeto de governo mas visam uma utopia de sociedade justa e igualitaria em seus discursos, sob o mando de um regime totalitario em que o estado sabe o que é melhor para os cidadão e tudo que for contrario a esse pensamento é estirpado.

            Eles pregam a luta de classes, de onde surgirá o “novo homem”. Esse é o modelo que querem criar, mas o curioso é que seus mandatários, os governantes prorpiamente ditos, não se sujeitam a tal regime. Ficam à margem das imposições estatais de desfrutam de uma vida prospera e feliz, enquanto a população vive na miseria e tem seu espirito empreendedor aniquilado.

            Curioso é que Hitler, Lenin e Stalin disseram que iriam matar, que iriam dizimar as classes que fossem contra o regime de governo e ninguem acreditou.

            Na Alemanha, Hitler exterminou 6 milhoes de judeus enquanto na URSS Stalin e Lenin mataram 30 milhoes de pessoas.

            Aqui o discurso é muito parecido: Dizem que o DEM tem que ser eliminado da politica nacional, criam caos social incitando a massa contra uma elite não muito bem definida que só existe na mente dos agressores, incentivam a criação de partidos politicos e grupo representativos de minorias em detrimento dos demais etc…

            Esses são sinais de segregação racial e social, como em todo regime totalitario socialista. Estamos vivendo sob o manto de um estado onipresente que controla e restringe cada dia mais os direitos civis e nos iludem que ainda vivemos numa democracia que se resume ao fato de sermos livres para escolher nossos representantes mediante o voto direto.

            Grande piada isso. Guardem essa frase:

            “SE O VOTO FOSSE UM INSTRUMENTO CAPAZ DE MUDAR OS RUMOS DO PAÍS, ELE JÁ TERIA SIDO PROIBIDO HÁ MUITO TEMPO!”

            Assistam a esse documentario excepcional sobre a historia do socialismo e da URSS:
            “youtube.com/watch?v=NjFQQPy3VJ0”

            0
            • Charles 11 de maio de 2012 at 14:06

              Agora que vi que este post ficou longo e peço desculpas, mas acho que o assunto é pertinente e como o blog transcendeu o assunto bolha imobiliaria, por ela ter deixado de ser o maior problema que poderemos enfrentar num futuro proximo, para se tornar um espaço de analise geral da economia nacional.

              Acredito ser pertinente o assunto sobre a crença ideológica dos nosso governantes por se tratar de tema direcional para os rumos do país, dos rumos que nossa economia vão tomar e, principalmente, do que estão dispostos a sacrificar para atingir seus objetivos.

              é isso pessoal…

              0
              • Tomaz 11 de maio de 2012 at 15:05

                Enquanto o PT continuar no poder, também tenho muito receio dos caminhos que nosso país tomará. Minha esperança é que todas essas medidas populistas que o PT esteja tomando faça o jogo virar e o PT seja destronado, por força de grupos capitalistas (*) que estão sendo saqueados pelo governo.

                Engraçado (senão triste) é constatar como “grupo capitalista” é uma expressão feia no Brasil…

                0
              • Fred 11 de maio de 2012 at 15:13

                Perfeito, Charles.
                No que depender de mim, pode continuar escrevendo muito… Textos de qualidade não cansam.

                0
              • RosinhA 11 de maio de 2012 at 16:03

                Engraçado até a patrulha tem dado um tempo, antes se você escrevesse um A do governo vinham milhões encher o saco, agora até eles percebem quem são nossos governantes atuais.

                Charles não deixe de escrever bastante, gosto muito de suas colocações, são ponderadas e nos fazem refletir.

                0
              • Leno 11 de maio de 2012 at 17:26

                Charles,

                É bom ver que outras pessoas tambem tem preocupação com a ideologia politica de nossos governantes. Em outro tópico ocorreu um pequeno debate sobre a ameaça comunista, e algumas pessoas acharam paranóia.

                Pelo cenario politico atual, eu acho que estamos proximos de uma mudança histórica na politica de nosso país, algo de proporções semelhantes ao golpe militar, senão for pior.

                0
      • Gabriel 11 de maio de 2012 at 12:36

        A Espanha que o diga:

        Vejam as consequências pós-bolha por lá:

        “http://economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idNoticia=201205111454_AFP_81192821

        0
    • Douglas 11 de maio de 2012 at 12:04

      AlexBubble Welcome too to The Bubble Church!

      0
    • Riodetudo 11 de maio de 2012 at 13:04

      Vê se você encontra alguém morando nos prédios da Barra e Recreio. Quanto mais Projac… Por que esses prédios recém-construídos valem qualquer coisa se ninguém mora? Alguém passou por aqui prometendo fotos de um (!) desses prédios que está iluminado que nem árvore de Natal, estou esperando até hoje. Quando eu passo por lá (desde o Pier, em área “nobre” da Barra, até o final do Recreio), só vejo prédios na escuridão. E lá se vai um ano e meio que comento isso aqui no blog… Imagino o estado desses apartamentos e da área comum com um zelador por condomínio novo, como já vi pessoalmente.

      0
    • ze 11 de maio de 2012 at 13:17

      Se eu começar a postar os emails que recebo dos corretores que não sabem ler/escrever….vai faltar espaço no blog.

      0
    • Fred 11 de maio de 2012 at 15:26

      O Rio tá exagerando:

      “Rio de Janeiro tem os hotéis mais caros do mundo”.

      É o poder do marketing?

      http: // viagem.uol.com.br/ultnot/2012/05/11/rio-de-janeiro-tem-os-hoteis-mais-caros-do-mundo-diz-pesquisa.jhtm

      Brochante…

      0
      • Leno 11 de maio de 2012 at 18:28

        “É o poder do marketing?”

        Não, é o poder de Gerson mesmo.

        0
  • Fred 11 de maio de 2012 at 13:11

    Tem gente que acha que todo o resto do mundo é idiota…

    Apartamento de 2 quartos (cuja média de preço dizem que caiu) com 77 m2 por 1 milhão na região do BIXIGA em São Paulo:

    http : //www.tecad.com.br/imoveis/td_result.aspx?id=7850

    Ganância deveria ter limite.

    0
    • self 11 de maio de 2012 at 13:40

      “Ganância tem limite.”

      Tem um ditado que diz: o malandro só existe porque também existe o otário. Uma coisa é pedir 1 milhão nessa gaiola, outra coisa é alguem pagar. E quem paga, bem, você já sabe o que é.

      0
    • xyz 11 de maio de 2012 at 14:10

      Não dá para limitar a ganância do homem, mas se o governo tivesse limitado seu ímpeto de “criar” dinheiro não estaríamos nesta situação.

      0
  • Apocalipse now 11 de maio de 2012 at 13:26

    O futuro do Brasil é esse:
    *http://sicnoticias.sapo.pt/economia/article1349623.ece

    0
  • Andreas Maki 11 de maio de 2012 at 13:26

    Meio off-topic, mas achei interessante compartilhar. Indicadores econômicos. Uma pena, não achei nada referente ao setor imobiliário, sobre custos de construção.

    http://www.bcb.gov.br/?INDECO

    Alguns interessantes:

    Indicadores de inadimplência
    Vendas de veículos pelas concessionárias no Brasil
    Preços médios dos carros usados na Região Metropolitana de São Paulo

    0
    • Andreas Maki 11 de maio de 2012 at 13:28

      Digo, achei somente sobre custos de construção

      0
  • Muca CG Muita Treta 11 de maio de 2012 at 14:50

    Hoje fui sacar no Bradesco e não tinha notas disponíveis. Mas uma semana sem dinheiro na mão. O que tem acontecido?

    0
    • Sérgio 11 de maio de 2012 at 15:41

      Tbém percebi isso, mas no domingo: tem muita gente sacando dinheiro da poupança, gente simples que sustenta parte dessa farra sem saber.

      0
  • Anonymous 11 de maio de 2012 at 15:26

    Como já escrevi aqui no BLOG várias vezes. Somente um bananense muito abaixo de IDIOTA, aliás acho que não existe classificação para tal pessoa, prefere comprar um apartamento de 100 m2 nesses lugares ao invés de APOSENTAR (no sentido de não precisar trabalhar mais, tendo uma casa muitas vezes melhor, alguns carros e rendimento) nos EUA.

    Em algumas áreas de São Paulo, metro quadrado chega a R$ 20 mil
    “http://blogs.estadao.com.br/radar-imobiliario/conheca-os-lugares-mais-cobicados-de-sao-paulo/”

    0
    • Anonymous 11 de maio de 2012 at 15:44

      Cara, menos. Vc manda algumas mensagens interessantes, mas agora perdeu uma oportunidade de ficar calado… assim como vc tenho direito à minha opinião.
      Por vc todo mundo deveria ir morar nos Estados Unidos, então? Já tive oportunidade de trabalhar e morar aí como engenheiro (a tempo, não sou engenheiro civil, sou engenheiro eletricista/eletrônico). Estudei por aí e garanto, não me arrependo nem por meio segundo de não ter escolhido o American Way of Life.
      Às vezes você me parece um pouco ressentido. Pode ser só aparência, mas parece que vc se ressente de ter desisitido e tenta desesperadamente achar confirmação nos outros de que não escolheu errado.
      Ah, em nada isso muda a óbia conclusão relativa à certa existência da bolha imobiliária no Brasil (até porque os EUA também já tiveram a sua).
      PS. para ficar claro, não odeio os EUA, sempre tive boas relações com universidades e empresas de lá, nem escolhi nenhuma das duas torcidas de futebol presentes aqui no site (algo da emoção e falta de razão) de um Corinthias e Palmeiras) que faz com as pessoas achem que há alguma diferença entre os PeTralhas e aquela galera que só fez m… em São Paulo por mais de 20 anos.
      PS.2 Interessante vc usar o nick padrão de Anonymous em um site. Geralmente quem usa esse nick não quer fazer postagens em série e sim postagens eventuais. Demorou pra eu perceber que alguém o usava como marca registrada. Um monte de elogios a sua pessoa foram feitos em cima de postagens minhas… Anyway… não o utilizarei mais, vc o pegou primeiro, hehe

      0
      • Anonymous 11 de maio de 2012 at 15:47

        Onde se lê “óbia”, leia-se: “óbvia”.

        0
        • peterson 11 de maio de 2012 at 16:14

          eu prefiro o canadá mas é muito frio rs
          a austrália é muito quente
          cingapura é muito nacionalista
          a china muito imperialista
          a espanha muito preconceituosa
          os EUA muito eles mesmos
          e o Brasil é muito corrupto

          0
      • Luiz 11 de maio de 2012 at 16:30

        Dos ultimos 20 anos os [email protected] estiveram 12 anos em SP
        4 com o Celso Pita assessor do Maluf,
        4 com Erundina,
        4 com Martaxa
        Resultado: Nenhum centimetro de METRO construido

        Hoje CPTM + METRO transportam quase 1 BILHÃO DE PASSAGEIROS POR ANO.

        2 LADOS DA MOEDA COISA NENHUMA, não me admira que os americanos não tenham gostado de vc

        0
        • 11 de maio de 2012 at 17:04

          Hehe. Metrô – não necessariamente, mas quase sempre = Governo Estadual = PSDB.
          Hehe, todos esses que vc citou só mostram como a nossa classe política é ruim. Ótimos exemplos de que nínguém presta na política brasileira. Mas querer associar a ausência de metrô a eles e esquecer do PSDB no governo do Estado por 20 anos poderia ser visto como má-fé. Parece a mesma atitude que vc critica (e eu concordo com vc nisso) nos corretores.
          Mas como disse, só PARECE a tática de esconder algumas informações e destacar apenas o que interessa.
          Enquanto tratarmos política dessa forma, procurando erro nos outros e ignorando que talvez o nosso time seja igual, as discussões e a credibilidade das nossas opiniões é que saem perdendo.

          Só esclarecendo: só voto no PT se realmente não tiver opção, mas não fico magoado quando falam mal do outro lado.
          Desculpe se te magoei.

          0
          • Luiz 11 de maio de 2012 at 18:08

            Zé, já trabalhei com os 2 lados.
            Os [email protected] gastam mais pra fazer menos, muitas vezes pra fazer nada, outras pra desfazer o bem feito, e as vezes seria melhor se não tivessem feito nada (ex. Tunel da Rebouças, alagou logo na inauguração)
            Não falo de opinião pessoal, falo de experiencia pratica.

            Sou testemunha.
            Os numeros apenas provam: 1 BILHAO de passageiros por ano na capital (andam apertado mas andam)
            Quem quiser não acreditar fique a vontade.

            0
            • peterson 12 de maio de 2012 at 17:09

              Corrigir a informação pois o Metro é responsabilidade do governo estadual que está a mais de 20 anos no poder em SP e é o governo mais incompetente do Brasil em numeros reais… (orçamento X obras)…

              0
              • Luiz 14 de maio de 2012 at 11:58

                errado Peterson
                SP investe quase 5% do orçamento
                pra vc ter uma idéia o governo federal [email protected] investe 1,5%

                eu venho com numeros e vc com ideologia
                exatamente por essa qualidade de gestão o governod e SP está há 40 anso lionge das mãos dos [email protected]

                0
      • Anonymous 11 de maio de 2012 at 18:06

        Ao Anonymous lerdinnho,

        Estou aqui desde o começo do BLOG e só agora voce notou? Chegamos no ponto que o preço de um apartamento de 100 m2 equivale a uma poder viver sem ter que trabalhar nos EUA numa qualidade de vida muitas vezes melhor e nem assim isso é suficiente para fazer algumas pessoas entenderem a pobreza da escolha que estão fazendo. Nem todos conseguem entender os EUA. A grande maioria vai passar a vida toda pagando duas ou tres vezes mais por qualquer produto ou serviço na Banânia e falando que não mudaria para os EUA por um motivo ou outro. Fazer o que com essas pessoas? Oferecem um MCMV para elas com varanda gourmet por 500 mil Reais?

        0
        • Luiz 11 de maio de 2012 at 18:17

          anonymous, eu não levo pelo lado pessoal nem fico ofendido, acho q vc faz um serviço publico excelente

          acho que o que vc fala sobre as vantagens de se mudar pros EUA, poderia ser dito para o chile, p o mexico, p a europa, até p argentina.

          Pessoalmente EUA pra mim nem de férias, pode ser preconceito, pq encontrei um seres bem tacanhos vindo de lá por aí, mesmo assuim não retiro uma virgula da sua razão.

          0
          • Paty 11 de maio de 2012 at 19:00

            Amigo Luiz se eu nao fosse casada, eu casava com vc..kkkkk(sua esposa que me perdoe)…

            0
            • Anonymous 11 de maio de 2012 at 19:57

              Paty,

              Tenho uma conhecida que veio morar nos EUA acompanhando o marido que veio à trabalho. Ela demorou 15 anos para entender que não faz o menor sentido morar na Banânia. Faz 2 anos que ela chegou nessa conclusão. Até então vivia falando em voltar para a patria amada. Ela nunca trabalhou nos EUA e acredito que isso ajudou muito a ficar pensando em voltar. Também não fez um curso de engenharia que privilegia o pensamento lógico. No seu caso, vai demorar bem menos para voce chegar na mesma conclusão – não desanime 😉

              0
              • Paty 14 de maio de 2012 at 10:22

                Anonymous,
                Meu coraçao é Tupiniquim…Não tem o que me faça mudar…

                0
      • Revoltado 11 de maio de 2012 at 21:03

        bipolar?

        0
    • Etmso 11 de maio de 2012 at 16:11

      Anonymous,

      Concordo contigo.

      Acho que alguém no tópico anterior comentou, sobre o perfil de quem frequenta o blog.

      Nós, eu inclusive, prefiro a minha vida pessoal a profissional. Mas existem pessoas, e falo, a maioria que vivem para ganhar mais e mais, e precisam residir em SP-RIO para que isto se concretize. E te falo, muitas delas estão andando em círculos e não percebem, algumas vão se dar bem outras vão troca cebola por tomate.

      Então, você vê bizarrices, apto de 650 mil de 45m2 na Alameda Lorena. Ou valores de 2, 3 milhões em imóveis que garantiriam uma aposentadoria “poupuda”, imaginem, um rendimento de 8 mil euros morando em Barcelona na Espanha.

      0
      • Revoltado 11 de maio de 2012 at 21:07

        fui eu que comentei! rs

        0
  • AUA 11 de maio de 2012 at 15:51

    Bolha Imobiliaria Brasileira na BBC (ainda que de forma sutil):
    http://www.bbc.co.uk/news/business-17894540
    “Our best guess is that Brazilian property is, on average, overvalued by around 30-50%,” says Capital Economics’ Neil Shearing.

    0
    • Etmso 11 de maio de 2012 at 16:47

      Eu achei um tom na reportagem, brasileiros fiquem precisamos de vocês aqui trabalhando, a coisa lá não é tão boa quanto parece. E fizeram comparação com o exodo brasileiro do Japão.

      Da mesma forma que a mídia aqui trabalha para o governo, lá fora idem.

      0
      • Carlos_ 11 de maio de 2012 at 17:25

        Milhões de europeus desempregados, todos podendo trabalhar legalmente na Inglaterra por pertencerem a UE, grande parte deles com inglês fluente e alto grau de educação, e para você a mídia inglesa está em uma campanha, junto com o governo local, para evitar a “fuga de talentos” brasileiros. O que eles vão fazer sem o açougueiro, a balconista que não fala inglês ou o pessoal da depilação, principais exemplos citados da matéria?

        0
        • Etmso 11 de maio de 2012 at 18:45

          Não é bem isto, eles querem imprimir que o Brasil não está tão bem assim, que lá é ainda um país seguro. Toda informação sobre crise, desemprego, os murmurinhos nos mercados são ruins.

          Se tivesse tão bom, não tinha gente voltando e pensando em voltar, um indicador de crise é a migração dos povos. Antes era febre ir para os EUA, assim como já foi ir para o Japão trabalhar em montadoras.

          Para todas as noticias haverá um visão bolha e não bolha.

          0
  • Fernando II 11 de maio de 2012 at 16:43

    Segue abaixo interessante reportagem que saiu na bloomberg sobre as fontes de financiamento para as construtoras brasileiras que estão ficando mais escassas e levando a busca por fontes alternativas.

    Private Equity Funding Brazilian Home Builders: Mortgages
    Brazil’s homebuilders are turning to private-equity firms for financing as banks withdraw lending after cost overruns added to rising debt burdens.
    Billionaire Sam Zell’s Equity International, Paladin Realty Partners LLC and Prosperitas are offering to fill a funding gap as Brazil’s President Dilma Rousseff tries to make good on her promise of 2 million new homes by 2014. The portion of bank deposits used to finance home construction fell 17 percent in the first quarter to 6 billion reais ($3.1 billion) from a year earlier as loans to buy houses rose 32 percent to 11.6 billion, according to Abecip, Brazil’s mortgage lenders association.
    “That gap is very profitable and it’s virtually unlimited in terms of potential opportunities,” said Gary Garrabrant, Equity International’s chief executive officer and a co-founder with Zell. “I’d be delighted to invest hundreds of millions of dollars into this sector.”
    Banks are tightening credit to homebuilders after surging labor costs shrank margins and triggered costly delays, according to Guilherme Rocha, an analyst with Credit Suisse Group AG, even as Brazil’s central bank cuts interest rates to a near-record low to bolster economic growth. Investors are being enticed to lend directly to construction projects with returns of as much as 23 percent, almost three times the 8 percent yield for global high-yield, or junk-rated debt.
    More Aggressive Lending
    “Brazilian banks really don’t like to lend,” said Garrabrant, who’s based in Chicago. That caution, in the midst of a real estate boom, contrasts with U.S. and European banks, which helped inflate housing markets prior to the 2008 financial crisis, creates openings for foreign investors, he said. “If Brazilian banks would be more aggressive, there wouldn’t be investment opportunities for international lenders,” he said.
    Homebuilder Gafisa SA (GFSA3) has seen its borrowing costs rise after projects were canceled and margins narrowed. It posted a 31.5 million reais loss in the first quarter, following a 1.03 billion-reais loss in the prior period.
    The Sao Paulo-based company last month had to increase the yield spread it pays on real-denominated floating-rate debt due 2018, after breaching bond covenants, taking the all-in cost to 11.5 percent from 10.2 percent. Its shares have declined 59 percent in the past year.
    While debt capital markets are expensive, there is ample funding available from private-equity firms, fund managers, and strategic investors, said Gafisa Chief Executive Officer Alceu Duilio Calciolari.
    ‘Much More Attractive’
    “We continue to see a lot of interest from investors to participate at the project level, not exactly at the company level,” he said. “Now with the interest rate going down, it’s becoming much more attractive for this type of investor.”
    Central bank President Alexandre Tombini has lowered Brazil’s target rate 350 basis points since August to a near record low 9 percent after growth in the second-largest emerging-market economy slowed to 2.7 percent last year, from 7.5 percent in 2010. Policy makers may cut another 50 basis points this month, futures trading shows.
    In a typical project, homebuilders put up the first 30 percent of financing, the private-equity firm invests the next 20 percent, and bank lending covers the remaining half, according to Max Lima, founder of Sao Paulo-based Prosperitas, which oversees $2 billion in equity investments.
    “Homebuilders in general are in trouble, they’re over- levered on the corporate level,” Lima said in a telephone interview. “We’re going into the project level and putting money in there. We get returns that are not as attractive as equity but better than debt.”
    Mezzanine Lending
    Mezzanine lending for construction projects in Brazil can produce 18 percent to 23 percent returns, he estimated. Yields on global high-yield debt have fallen from 9.4 percent at the start of the year to 8 percent, according to Bank of America Merrill Lynch index data, as central banks globally try to lower borrowing costs.
    Paladin, which has invested in emerging markets since 1995, recently bought preferred stock in a private homebuilding company, departing from its typical role of being a pure equity investor, according to CEO James Worms.
    The company, You Inc. Incorporadora e Participacoes SA, needed additional capital that it couldn’t get from banks or equity investors, Worms said. The investment is similar to mezzanine debt because it included mandatory redemptions of underlying stock, he said.
    “Brazil is a market where mezzanine lending makes sense, especially for international investors who are new to the market,” Worms said by telephone from Los Angeles. “Equity investors in emerging markets are going to look for a 25 percent type internal rate of return regardless of what and where the investment is. Mezzanine lenders accept a lower return, probably closer to 20, because the risk is a little less.”
    Former Marxist Guerilla
    The Brazilian government may aid local homebuilders in financial distress by asking state-run lender Caixa Economica Federal to extend credit to the sector, Planning Minister Miriam Belchior told reporters in Brasilia last month.
    Belchior said industry leaders complained during a meeting with government officials in February that working capital had become scarce.
    Rousseff, a former Marxist guerrilla who became Brazil’s first female president in January 2011 vowing to maintain the market-friendly policies of Luiz Inacio Lula da Silva, said last month that the interest rates charged by Brazilian banks are too high. In her weekly radio address on May 7 she said Brazil’s banking system is so profitable “it can perfectly do its part” by reducing loan rates.
    Lack of Financing
    Caixa and Banco do Brasil SA, another state-owned lender, said last month they will cut rates and Itau Unibanco Holding SA and Banco Bradesco SA (BBD), Brazil’s biggest non-government banks, are preparing cuts in interest rate on loans to companies and individuals, newspaper O Estado de S. Paulo reported May 9, citing the lenders’ chief executive officers.
    Lack of financing for homebuilders conflicts with the expectations of the government to meet housing targets and the demands of an emerging middle class.
    While some sectors of Brazil’s economy have been hit by Europe’s sovereign debt crisis and a three-year currency rally that’s undermined exports, consumer demand has been buoyed by record-low unemployment and an expansion in credit.
    Mortgage lending equals 4.7 percent of gross domestic product in Brazil, compared with 67 percent in the U.S. The government wants to raise that ratio to 10 percent by 2014.
    “The unmet demand for housing remains at a very high level,” said Garrabrant of Equity International. “That’s where demand lies.”
    To contact the reporters on this story: Gabrielle Coppola in Sao Paulo at [email protected]; Nadja Brandt in Los Angeles at [email protected]
    To contact the editors responsible for this story: David Papadopoulos at [email protected]; Rob Urban in New York at [email protected]

    0
  • Pablo Gallardo 11 de maio de 2012 at 17:27

    Sorte de quem comprou imóveis há 10 anos atrás e vendeu no máximo no começo do ano passado. Muitos desses conseguiram ganhos de 500% em 10 anos. Mercado imobiliário é isso, não se pode deixar levar pela emoção. Aliás, em nenhum mercado se deve deixar levar pela emoção. Todos eles, via de regra, são cíclicos, e com imóveis não é diferente. Quando se está na crista da onda é hora de vender, e não de comprar. As compras se fazem no vale da onda. E é isso que estamos aguardando aqui, a queda vertiginosa dos preços.

    0
    • Francisco Quiumento 11 de maio de 2012 at 18:32

      >> Mercado imobiliário é isso, não se pode deixar levar pela emoção. Aliás, em nenhum mercado se deve deixar levar pela emoção. Todos eles, via de regra, são cíclicos, e com imóveis não é diferente. Quando se está na crista da onda é hora de vender, e não de comprar. <<

      "Uma alegria tumultuosa anuncia uma felicidade medíocre e breve." – Plutarco

      😉

      0
      • Cleyton 11 de maio de 2012 at 18:41

        Muito interessante essa frase, vou pôr no caderninho.

        0
  • Júlio 11 de maio de 2012 at 17:55

    Pessoal,
    conheci esse blog a pouco tempo e não consigo mais ficar sem ler os comentários, é muito bom!!!
    Gostaria de pedir uma dica.
    É o seguinte, comprei um apto de 2 quartos c/ suite de 70 m2 com area de lazer em 2009 por 123 mil na planta em BH com previsão de entrega para meados de 2012 e até considerei um preço justo (financiei em apenas 10 anos) porém hoje esse apto ta bolhudo d+ (270 mil) e sei que ninguém vai comprar só que minha intenção era morar, porém a construtora ta passando por problemas e as obra foram todas atrasadas e a minha atrasou 1 ano e meio aproximadamente e não quero esperar tanto tempo e isso se essa construtora se reerguer pq parece que o bicho ta pegando. Eu tenho 2 opções, colocar a venda por um preço bem abaixo do que tenho visto no mesmo predio com um retorno que cubra apenas o que ja paguei ou solicitar quebra de contrato por parte da construtora e pedir meu dinheiro de volta apenas com correção monetária tendo em vista que o atraso informado já supera todo o permitido pelo contrato. O que acham que devo fazer? Já tenho em mente o que fazer porém é muito importante ouvir a voz da experiencia. rs.
    Valeu.

    0
    • FRK 13 de maio de 2012 at 13:46

      Meu amigo, pelos comentários do blog aqui sobre quebra de contrato (eu nunca passei por isso, nem conhecidos diretos meus) a melhor opção parece vender.

      Se você já está disposto a recuperar apenas o que já investiu, e esse seria o resultado ao (se) receber da construtora, parece a opção menos burocrática.

      abs

      0
  • Anonymous 11 de maio de 2012 at 20:43

    Eu tentaria vender pelo preço que eu paguei e se não conseguisse venderia até com prejuízo. Se a construtora está ruim agora, é bastante provável que quebre em futuro próximo. Acho que a alternativa da Justiça seria demorada e na melhor das hiposes a construtora vai falar algo como “devo, não nego, pagarei quando puder”. Talvez voce encontre alguém que deseje correr o risco, desde que o preço seja compensador (baixo).

    0
  • Paulo Franc 11 de maio de 2012 at 20:47

    Vou anunciar meu carro hoje por R$2500 abaixo da tabela senão não vende nunca!

    0
  • Renatao 12 de maio de 2012 at 09:19

    Depois que o pessoal comecou a comentar sobre os predios novos com luzes apagadas, comecei a prestar mais atencao e ontem, apois sair do shopping Taboao, para quem nao conhece fica em Taboao da Serra – Grande SP, vi um condominio entregue no final do ano passado, aonde tem 4 torres e para minha surpresa apenas algumas luzes acessas e a grande maioria ( mais de 80% ) das luzes apagadas e aptos vazios. Dei uma pesquisada na internet e vi um numero enorme de aptos a venda nesse condominio. Realmente a situacao nao esta facil para quem investiu ali.

    0
  • Marcia B. 13 de maio de 2012 at 16:31

    O Parlamento Europeu decidiu, nesta terça-feira, cancelar a ida da delegação de eurodeputados que participariam da Conferência da das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que será realizada no Rio de Janeiro, entre os dias 20 e 22 de junho. A justificativa apontada foi o elevado custo da viagem. A medida foi tomada pelos coordenadores da Comissão do Meio Ambiente da instituição, que constataram que os gastos seriam muito altos e injustificáveis num período de crise, afirmaram à agência EFE fontes da comissão.
    — O Parlamento cancelou sua delegação na Rio+20 pelos custos excessivos. O Brasil deveria realmente controlar os custos para evitar um grande fracasso — afirmou pelo Twitter o deputado holandês Gerben-Jan Gerbrandy.

    COPIA do GLOBO!!

    Agora a corrupcao no qual envolve o bixeiro Cachoeira tem raizes que vai ate a dona Dilma.
    http://www.csmonitor.com/World/Americas/Latin-America-Monitor/2012/0511/Rio-20-Rio-s-dry-run-for-the-Olympics-and-World-Cup

    0
    • Marcia B. 13 de maio de 2012 at 17:00

      http://www.jornalfloripa.com.br/geral/index1.php?pg=verjornalfloripa&id=3225
      Parte do texto: copia do link acima.

      “FRASE INFELIZ”

      O economista Sérgio Besserman, presidente da Câmara de Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura do Rio, classificou como “profundamente infeliz” a alegação do Parlamento Europeu de que não irá enviar representantes para a Rio+20 por causa dos preços dos hotéis.

      “Alguns membros do Parlamento Europeu fizeram uma declaração profundamente infeliz de que não virão porque os preços dos hotéis estão exagerados. Os preços dos hotéis estão exagerados porque a realidade do mundo hoje é essa”, afirmou Besserman em um evento sobre a Rio+20 realizado nesta sexta-feira na cidade.

      “Houve um tempo em que um dólar eram quatro reais e as delegações brasileiras nas conferências sempre foram delegações amplas. Nós comparecíamos e os hotéis eram muitíssimos mais caros do que os hotéis do Rio são. Então acho que a não vinda é infeliz e a declaração é muito mais infeliz.”

      Na última terça-feira, o eurodeputado holandês Gerben Jen Gerbrandy criticou no Twitter os preços praticados pelo setor hoteleiro no Rio. “O Parlamento Europeu cancela sua delegação à Rio+20 por causa dos custos excessivos. O Brasil deveria controlar os preços para evitar que a conferência seja um fracasso”, escreveu Gerbrandy.

      0
  • Rafael Bolha Yes Nós Temos Bananas 13 de maio de 2012 at 19:52

    Alguém já tinha visto esse vídeo sobre a crise espanhola. Ele não só lembra muito o Brasil como tb é feito com certo humor. Muito bom.

    0
  • Rafael Bolha Yes Nós Temos Bananas 13 de maio de 2012 at 19:53
  • Mateus 13 de maio de 2012 at 23:21

    Júlio, Belo Horizonte tá muito caro imovel (não só aqui logico). Esperando ansiosamente por um ajuste, porque senão, nao tem jeito. Por curiosidade, voce poderia citar a construtora e o bairro? Eu venderia um pouco abaixo do preço

    0
    • Júlio 14 de maio de 2012 at 09:25

      Mateus, me desculpe, mas não posso dizer qual é a construtora por uma questão que vai além da minha pessoal. Irei me reunir essa semana com a construtora e ver o que vai dar, dependendo do resultado aí sim divulgo o nome ok.

      0