Com superfaturamento, 50% dos imóveis de Campo Grande encalham – Campo Grande News

Você pode gostar...

Comments
  • Douglas 11 de maio de 2012 at 19:22

    Welcome Brothers….. The Evil doers salute.

    0
  • Douglas 11 de maio de 2012 at 19:25

    James Antonio um irmao de fe, by Bubble Church..

    0
  • Fernandão 11 de maio de 2012 at 19:51

    Será que isso tem acontecido com frequência?

    Vejam: “http://noticias.pgr.mpf.gov.br/noticias/noticias-do-site/copy_of_criminal/quadrilha-que-vendia-imoveis-superfaturados-mediante-financiamentos-fraudados-junto-a-cef-e-presa-no-tocantins

    0
    • Neo 12 de maio de 2012 at 19:35

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      pros gringos politicos DEVE abaixar o preço, para o resto O MERCADO REGULA

      Para os amigos tudo, para os inimigos nem a lei

      0
  • LB 11 de maio de 2012 at 20:34

    Vamos divulgar também outros sites que falam sobre a bolha imobiliária:
    http:// tradingcafe.wordpress.com/
    http:// http://www.observadordomercado.blogspot.com.br/
    www. opequenoinvestidor.com.br
    www. mises.org.br (sobre vários assuntos, inclusive bolha imobiliária)
    http:// bolhabrasilia.blogspot.com.br/

    0
  • Carlos rj 11 de maio de 2012 at 20:42

    Olha a solução da bolha… Junta as contrutoras e pede pra baixar os preços dos imóveis….
    Até parece q vai dar certo!!!!

    http://g1.globo.com/natureza/rio20/noticia/2012/05/governo-faz-apelo-para-que-hoteis-reduzam-precos-para-o-rio20.html

    0
    • CapEnt 11 de maio de 2012 at 21:12

      O que eu aprendi através do profundo estudo da nossa história é que o Governo Brasileiro é dotado do toque de merdas. Tudo o que ele toca, vira merda.

      Quer apostar que os hotéis vão ganhar uma “ajuda de custo” do governo? Isso me cheira medida para desviar dinheiro.

      0
      • RPL 11 de maio de 2012 at 21:47

        Curti!

        Mas eu acho que nós temos o toque de “Merdas” – Toda vez que eu coloco meu dedo naquele botão verde escrito “Confirma” sai merda!!!

        E olha que eu já tentei votar em tudo quanto é gente….

        0
        • Rodrigo 12 de maio de 2012 at 14:42

          ahahaha! Os Predestinados!

          “Residencial

          O Globo, Negócios & cia, 11/mai
          A Calçada lança este mês o Midas Rio Convention Suites, junto ao Riocentro. O residencial com serviços terá as 203 unidades vendidas a investidores. Eles terão participação nos resultados. A gestão será da Protel. Fica pronto em 2014. A previsão é de R$ 58 milhões em vendas.”

          0
        • SF 14 de maio de 2012 at 12:50

          “Curti”

          0
        • Alexandre 14 de maio de 2012 at 15:23

          VOTE NULO!!! e acabe com essa merda toda!

          0
      • Frank 11 de maio de 2012 at 21:47

        boa…. mas sendo preciosista, o correto é “toque de sadim” = midas ao contrário.

        0
      • Rodrigo 12 de maio de 2012 at 09:57

        “Essa redução, disse, poderá ser retroativa, ou seja, quem já pagou por um pacote poderá receber parte do dinheiro de volta. “É retroativo para os contratos já efetuados, isso é um ponto já negociado”, afirmou Dino.

        Quem alugou seu imóvel não vai reduzir NADA! Se o inquilino desistir perde o sina de 50%l!! Foi o Governo que pediu para que as pessoas cedessem suas casas porque não tinha vagas suficientes.

        Mais fácil cancelarem a Rio+20 por falta de vagas!!!

        Melhor na a Copa do Mundo, Olimpíadas, visita do Papa… é estar bem longe…!

        0
    • Leno 11 de maio de 2012 at 23:53

      Será que o governo vai abaixar no decreto tambem ? hehehe

      0
      • Rodrigo 12 de maio de 2012 at 09:59

        Mais instabilidade…

        0
        • Ane 12 de maio de 2012 at 11:28

          Engraçado que essa história dos hóteis tem elementos histótia da bolhas dos imóveis: o “oba, oba”, as notícias imbecis de “faltam vagas”, os preços ficam inacessíveis…

          0
          • Rodrigo 12 de maio de 2012 at 13:50

            “as notícias imbecis de “faltam vagas”.”

            Se não faltam como o Prefeito do Rio de Janeiro faz uma campanha para incentivar moradores a hospedar os participantes da Rio+20

            “http://oglobo.globo.com/rio/sem-hoteis-campanha-incentivara-cariocas-hospedar-participantes-da-rio20-4400116

            Tanto é que o Rio tem investido no setor e não é pouco. Lista de investimentos em Hotelaria no Estado de Rio de Janeiro:

            “http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=766822&page=281

            0
            • Ane 12 de maio de 2012 at 23:52

              Pois é. Agora ficam falando de cancelamentos e de reduzir preços… Se já tá tudo reservado para que reduzir preços?

              0
              • Ane 13 de maio de 2012 at 00:02

                Vão reduzir o preço para possibilitar a vinda de mais pessoas? Como se não tem vagas? Vão rezudir para agradar os Europeus? Tá tudo cheio mas vão reduzir por bondade? Não sei.

                0
  • RosinhA 11 de maio de 2012 at 21:58

    Preço de tudo para construção subiu !!!!!, estava na C&C agora pouco e fiquei bem impressionada com os valores atuais, comparados aos que construí ano passado, loja muito movimentada, mas prestando atenção as compras, a maioria destinava-se a utilidades do lar e ferramentas, o que achei estranho foi cimento limitado a 5 sacos, será que o monopólio do cimento começou a agir novamente?

    0
    • RPL 11 de maio de 2012 at 22:27

      Gerson´s Law!

      Só as construtoras iam levar vantagem:??

      Todo mundo na cadeia quer ganhar agora….

      Vão afundar todos abraçados!!!

      0
    • Etmso 12 de maio de 2012 at 00:14

      Rosinha,

      Foi o que eu falei no tópico passado, mesmo comprando aos milhares o preço não é muito menor. Você está fazendo uma constatação empirica, do que qualquer orçamentista está vendo todo dia.

      É muita coisa acontecendo, competição por matéria prima, m.o. e insumos (aço, cimento, mão de obra) todo mundo quer morder, para o construtor não quebrar ele repassa a batata quente para frente, dando sua mordida também.

      Isto associado ao risco financeiro de vender um imóvel com menos de 30% do montante até a entrega da obra, mais inadimplência e distratos, quem não contigenciar muito bem estes riscos, vai quebrar.

      Ao meu ver um preço justo, pago pelo consumidor, por um m2 novo na cidade de São Paulo para a região que eu conheço bem, centro-sul, (paraíso, vila mariana, saúde, jabaquara) seria em torno de 4000 (jabaquara) a 5500 (paraíso) o m2. No entanto o práticado está sendo de 6000 a 11000 o m2.

      0
      • RosinhA 12 de maio de 2012 at 15:15

        ET, não quero discutir muito mas as janelas de alumínio por 2k na loja, paguei 0,7k ano passado e esse ano continua a mesma coisa, por ser um fabricante muito bom mas de fundo de quintal, o que queria passar foi que o repasse de preço foi geral, quando um fabricante vê um cara ganhando na montagem de seu item, ele tb quer subir sua margem, gerando efeito cascata, e assim contaminando toda cadeia de produção.

        Todos pensam que estão ficando ricos e não é bem assim, todos estão se afundando e se inflacionando, com este pensamento de que o Brasil ficou rico do dia para noite. Em minha empresa começo do ano, baixei minha margem em 10%,conseguimos enxegar um pouco o panorama e decidimos nos adiantar, conclusão aumento de 20/30% em prestação de serviços refletidos no pior mês que foi Abril, praticamente decretando a falência de pequenos concorrentes, pois quando caiu para eles, tentaram compensar aumentando os preços, e a bola de neve se reverteu aos próprios.

        Crises são boas para eliminar maus administradores do mercado, se tiver que falir muita gente para o mercado se regular ótimo, desde que não tenha auxílio do governo e nem prejudique os que trabalham honestamente.

        O brasileiro é imediatista, se ganha hoje gasta tudo hoje, futuro nem pensar, quando você diz que tudo aumentou foi por causa de ganância somente, nada justifica o aumento dos preços, o país trabalha com margens ainda surreais de 2000/5000% em vários ramos não existe nada assim no planeta, vendem 1 ou 2 peças e ganham o mês, está na hora da limpeza, quem desfrutou dos anos áureos e conseguiu aproveitar tendo cabeça beleza, quem não fez a lição de casa ficará para recuperação, com a professora mais exigente já vista chamada “o dia de amanhã”. Chegou cedo e veio com muita vontade por sinal. Não fique colocando capim verde na fogueira, só aumenta a fumaça, você é um cara que sabe analisar as coisas, não é bobo, não insista em tapar o sol com a peneira, pois sabe que muita coisa está errada, se parar para pensar o que mesmo diz vai se dar muito bem pense nisso, nada do que coloca vai suportar mais que 1 ano.

        0
        • Etmso 12 de maio de 2012 at 16:39

          Rosinha,

          Não sei se você leu o que eu escrevi no tópico anterior, eu concordo com tudo que você disse, culturamente, somos a cigarra (que vive a cantar sem se preocupar com o futuro), o inverno virá e vamos passar por dificuldades, tenho lido muita coisa no última ano, e me assusta o que produzimos e o que podemos produzir com relação a comoditie e ao mesmo tempo me assuta o que o mundoo demanda por isto. Imaginem quando todo Chinês e Indiano (+ de 2 bilhões de habitantes) usar papel higiênico, ler jornal, fizer 3 refeições com proteína, tiver carro, morar em casa…

          Estes países possuem um população imensa morando e levando um padrão de vida camponês. O mundo caminha para formação de uma classe média, construida com erros e defeitos, mas de fato a população está mais a usar um computador do que usar bambu para fazer sua residência, é uma conta de tendência, com um percurso de curto-médio prazo, com altos e baixos, teremos nossa baixa com a ressaca de crédito e das margens gananciosas, mas tente exergar no médio-longo prazo, o Brasil é totalmente diferenciado para suprir a nova ordem mundial.

          Somos uma cigarra sentada num silo de milho, ou de soja, ou de minério, ou de celulose, ou de cana, ou de petroleo, ou de carne, ou de frango, ou de algodão, ou de café, ou de …

          0
        • Bruno 14 de maio de 2012 at 15:16

          “O brasileiro é imediatista, se ganha hoje gasta tudo hoje, futuro nem pensar, quando você diz que tudo aumentou foi por causa de ganância somente, nada justifica o aumento dos preços, ”

          Minha filha, se o brasileiro é imediatista, a culpa é do governo, que intervém nas taxas de juros dos emprestadores, impondo coisas surreais.

          Isso só faz com que o povo não acumule renda, porque não vai render (vide mudança no rendimento da poupança), e sim desvalorizar, graças à inflação.

          Além disso, esses juros baixos iludem quem vai comprar, que acha que está fazendo um grande negócio, e o vendedor (que só olha gráficos…), que devido à essa demanda artificial, vai acreditar que o mercado vai crescer pra sempre.

          Com esse aumento artificial da demanda, os preços vão subir, o que faz com que quem contraiu empréstimos não consiga mais pagar e dê o calote. Depois quem quebra são os empresários, e aí está a crise instaurada.

          Resumo, é o governo quem causa as crises, sempre favorecendo seus amigos e metendo no rabo do trabalhador

          0
    • Marcia B. 13 de maio de 2012 at 17:06

      E muito triste isso tudo RosinhA. Quando o Brasil se auto afundar dessa vez nao vai poder colocar a culpa nos americanos, ou em qualquer outro pais.

      A culpa e do proprio BRASIL (aka politicos) !!!!!!

      0
  • charles 11 de maio de 2012 at 22:01

    Veja o que um energumeno consegue dizer numa mesma entrevista:

    ““Hoje tem muito imóvel para vender e muitos deles estão acima do preço de mercado. Esses imóveis vão continuar à venda porque as pessoas não vão comprar nada acima do valor de mercado”, afirmou.”

    “Apartamentos, lotes, casas, terrenos e áreas rurais são comercializadas e valorizadas todas nos mesmos patamares. Para Gomes, adquirir um imóvel é um benefício. “Quem compra tem duas vantagens, que é a valorização do imóvel com o tempo e o aluguel, que é o lucro”.

    ESSE CARA É BIPOLAR?

    JAMES ANTONIO GOMES É O NOME DA FIGURA. Já sabem, se virem esse cara na rua, corram, é fria….

    0
    • Benjamin 11 de maio de 2012 at 22:51

      Não entendi o que o cara disse pra ser chamado de bipolar. Ele falou que imóvel é um bom investimento no segundo trecho, mas no primeiro fez um alerta que tem muito proprietário pedindo acima do valor de mercado e que estes não serão vendidos. Resumindo, disse que imóvel é um bom investimento, desde que não se compre os acima do valor de mercado (um termo mais polido que bolhudo).

      0
      • charles 11 de maio de 2012 at 22:59

        Atente-se para o fato de que ele fala, no primeiro trecho que os imoveis estão sobrevalorizados e que as pessoas e investidores não vão pagar os preços pedidos. Já, no segundo trecho, ele diz que imovel é excelente investimento pela valorização e lucro com o alugel.

        Como algo pode valorizar se está sobrevalorizado?

        0
        • Benjamin 11 de maio de 2012 at 23:34

          Charles, na minha opinião, ele não falou que todos os imóveis estão sobrevalorizados e sim que eles existem e numa porcentagem alta. Agora se você pede um preço justo (é lógico que esse termo é totalmente discutível) a tendência é haver uma valorização (nada dos 30% a.a.).

          0
          • AF 12 de maio de 2012 at 08:14

            Pra mim é mais uma reportagem paga. Não há como negar mais a bolha, então as matérias virão pela metade como esta. Alertam sobre o valor alto mas “incentivam” a compra.

            “Grande parte está com preço muito alto. O problema não é do mercado, é do dono do imóvel que não aceita a sugestão do corretor”.

            RÁÁ!

            E alguém acredita em corretor?

            0
            • Ed_Bolha 12 de maio de 2012 at 08:50

              Concordo AF e vou até enfatisar; qualquer pessoa do mercado que nao tratar esses precos absolutamente insanos como “bolha” ou é um verdadeiro idiota ou esta se fazendo de idiota por algum interesse. Tem loroteiro com papo de “correcao do mercado” e outros papos furados que ja ouvi. Nao tem nada disso, é pura e simplesmente uma “bolha” que vai “ploc”. Só isso.

              0
              • AF 12 de maio de 2012 at 09:08

                Examente, a forma como os secovis e ltda vinham negando a bolha e a alta oferta de imóveis era um acinte e uma ofensa a mínima inteligência, beirando a maldade e colocando em dúvida eventual credibilidade e competência dessas entidades.

                Já é a segunda ou terceira reportagem (PAGA) que vejo o alerta da bolha, entretanto… comprem!

                É uma outra fase do desespero.

                0
      • Leno 11 de maio de 2012 at 23:31

        E qual seria o parametro para definir que esta fora do preço de mercado ?

        0
        • Pedro 12 de maio de 2012 at 10:14

          A renda da população ora bolas.

          0
        • Carol Salvetti 27 de junho de 2012 at 10:00

          Em Campo Grande o piso salarial de um Analista de Marketing é de 1500 bruto, liquido uns 1300. Se o Analista trabalhar 10 anos e morar 10 anos na casa do papai e não comer nem um big mac, para poder economizar todo seu salário, demoraria 10 anos para comprar uma casa do nível minha casa minha vida, a chão de terra, aqui em Campo Grande. Esse é o parâmetro.

          0
  • RosinhA 11 de maio de 2012 at 22:14

    Hehe todo mundo quer dinheiro, para comprarem carros, casas, depois móveis, tvs, vamos ver até onde o governo aguenta.

    “O comprador não tem seu financiamento aprovado sob a alegação do aumento da inadimplência. Se os bancos continuarem com esse comportamento, a economia vai parar e nós vamos ter demissão. Por isso, estamos muito preocupados”.

    h tt p://www.em.com.br/app/noticia/economia/2012/05/11/internas_economia,293855/trabalhadores-pedem-reuniao-para-discutir-restricao-dos-bancos-a-financiamento-de-veiculos.shtml

    0
    • charles 11 de maio de 2012 at 23:03

      “O comprador não tem seu financiamento aprovado sob a alegação do aumento da inadimplência. Se os bancos continuarem com esse comportamento, a economia vai parar e nós vamos ter demissão. Por isso, estamos muito preocupados”.

      Ha, Bidu!!! Aqui a gente já sabia disso há 2 anos… Era só questão de tempo!

      O tempo acabou! Gome over! This is the end!

      0
      • Leno 11 de maio de 2012 at 23:09

        Baixar o preço das carroças ninguem fala nao é ?

        0
        • Gap 12 de maio de 2012 at 00:11

          Boa pergunta!!! Mas eu questionaria outra coisa: Quando é que o brasileiro vai deixar de ser trouxa e parar de comprar carros nesses preços!???

          0
          • Leno 12 de maio de 2012 at 00:16

            O dia que o crédito secar.

            0
            • Fernando II 13 de maio de 2012 at 23:28

              Esse é o ponto! Brasileiro tem que aprender matemática financeira básica e a dar mais valor ao dinheiro no tempo. Enquanto tivermos essa demanda reprimida comprando tudo por qq preço que acha que caberá no bolso…

              0
    • charles 11 de maio de 2012 at 23:06

      CURIOSAMENTE a festa na ESPANHA acabou quando o crédito secou!

      A historia se repete. Mas como poderia ser diferente para modelos economicos identicos?

      Brasilistão a vista!

      Para os novos colegas de forum que ainda nao viram, eis a obra de arte:
      “youtube.com/watch?v=EqW9srTn7xM”

      0
      • Virginia 12 de maio de 2012 at 08:01

        Caracas, obra de arte é pouco!!! EXCELENTE!!!

        0
      • Guilherme Eduardo 12 de maio de 2012 at 09:40

        Eu tenho esse vídeo no meu celular !!!! Eu tento mostrar para todo mundo!!!

        0
      • RosinhA 12 de maio de 2012 at 10:12

        Muito bom não tinha visto adorei a parte da inveja da cunhada e lavar dinheiro sujo hehehe.

        0
  • Troll 11 de maio de 2012 at 22:49

    Considerando essa notícia de Campo Grande, aqui em Santos teremos boas surpresas em 2013 e 2014….

    0
    • Irene 12 de maio de 2012 at 18:20

      olha acho que não leva isto não,se vc olhar os apt já estão 10 ou 15% a menos o povo tem que vender pra ,pagar as chaves dos novos ,está um desespero só nada vende e os novos já quase prontos.e hoje lançaram pela tv um novo lançamento com a Ivete Sangalo.aqui no paraíso do pré sal.

      0
  • Sérgio 12 de maio de 2012 at 00:07

    =========MOMENTO DE DIVERSÃO=============

    Só para rir um pouquinho:
    h t t p : / / w w w .lopes.com.br/empresa/centro-de-imprensa/sobram-85-mil-vagas-de-corretor/8082951606746205915
    Centro de imprensa – Sobre a Lopes

    Sobram 85 mil vagas de corretor 26/03/2012 via Diário de S.Paulo – 26/03/2012 – Rúbia Evangelinelis

    [Diário de S.Paulo – 26/03/2012 – Rúbia Evangelinelis]

    O mercado de trabalho pata corretor de imóveis vai de vento em polpa. Com a carteira recheada de lançamentos e de imóveis usados, empresas do setor investem na contratação e treinamento de profissionais com ou sem experiência, muitos dos quais vindos de outras áreas e com diploma de curso superior. “Precisamos atualmente dobrar o atual número de corretores com Creci ativo no estado de São Paulo. Temos 85 mil, enquanto o ideal seria 170 mil”, diz José Viana Neto, presidente do Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis). Para se dar bem neste mercado é preciso ser comunicativo, bom de matemática, ter facilidade para vender e disposição para trabalhar nos feriados e 6 nais de semana. 0 ganho é con -tabilizado por meio de concretização de vendas, sem salário fixo. As comissões cobradas pelas empresas variam de 10% (para grandes propriedades rurais) a 6% (na comercialização de residências e imóveis co comerciais). Para o corretor é repassado o equivalente a 40% do ganho com a venda. Acostumados a trabalhar com cifras altas, os corretores fazem o seu ganha pão de olho no preço do imóvel e no bolso do comprador. “Eu diria que na média o ganho mensal é de dez salários mínimos, no valor de R$ 6,2 mil. Mas eu tenho colegas que retiram até R$ 300 mil por mês”, diz Viana Neto. Lucas Penteado, diretor da empresa Pronto (rhCpronto.com.br), do Grupo Lopes, explica que o céu é o limite, quando se fala em retorno financeiro. “Trabalhamos com produtos que custam em média R$ 600 mil e representam altas comissões. E exatamente por isso atraímos um público com graduação universitária e empresários. Tenho corretores que recebem R$ 600 mil ou mais porano. Treinamos quem não tem experiência. Apesar de não fixarmos idade para contratação, a maioria está na faixa de 35 anos.” Como este ramo se caracteriza por receber gente de todas idades e de setores diferentes, as empresas realizam de forma continua treinamento in company. “Temos todo o interesse de ensinar os iniciantes e também oferecer oportunidades de carreira. Aqui, o corretor chega a gerente”, avisa Thânia Sanches, gerente de recursos humanos da Coelho da Fonseca (http://bit.ty/coelhocontrata). Adriana Barreta, gerente de recursos humanos da Lopes ([email protected]), explica que o treinamento básico é dado a quem chega e outros são de formação continuada: “Queremos candidatos que tenham ensino médio, registro no Creci e experiência em venda”. DE VOLTA A ESCOLA Animado com o cenário otimista traçado pelo setor, Luiz Cláudio Machado, de 48 anos, decidiu virar o jogo, buscar uma fonte lucrativa e voltou para a escola. Matriculou-se no curso técnico de transação imobiliária da Etec (escola técnica) da Zona Leste. Enquanto aprende o bê-á-bá para obter o Creci, dorme com os livros e sonha com fartas comissões. “Quero entrarem uma boa imobiliária, ganhar experiência e, depois, montar meu negócio”, diz. Luiz é graduado em ciências contábeis e tornou-se sócio do seu contador depois de se desfazer do açougue que havia comprado com o dinheiro recebido quando saiu do banco. “Fiquei 17 anos no banco. Comecei como escriturário e cheguei a gerente administrativo. 0 meu primeiro emprego foi de vendedor de calçados. Foi então a primeira e única experiênciaaquetwe com vendas.” José Carlos Apasse, de 70 anos, faz parte do time de elite da Lopes. Há 16 anos abandonou a profissão de joalheiro, vendeu a joalheria e, para não ficar parado, foi batalhar como corretor. “Aqui, formei quatro filhos advogados. Vendo imóveis comerciais e ganho mais do que quando era empresário.”

    0
    • Sérgio 12 de maio de 2012 at 00:40

      Imaginem a sena:
      _ Um mendigo, após longas horas de caminhada sob o sol escaldante, depois de um dia inteiro atuando como pedinte, encontra um lugar à sombra em uma praça abandonada num canto de São Paulo. Logo ao sentar-se, percebe um outro mendigo que já se alojara com ânimo definitivo, com seu carrinho de compras cheio de seus “pertences” parado ao lado.
      O que chega, acena com a cabeça como quem cumprimenta, mas não recebe as boas vindas.
      Alguns minutos se passam e o primeiro mendigo percebe um calhamaço de “folders” nas mãos do que chegara. Súbito, lança uma pergunta:
      — É material para queimar à noite, oh Careca?
      O outro, sem saber se puto pelo “careca” ou feliz pela conversa, responde:
      — Não, são lançamentos imobiliários que estou prestes a vender –, responde orgulhoso.
      O primeiro, então, escancara um sorriso como quem vê um conhecido de anos atrás, e solta:
      — Você é corretor? pergunta já se levantando e se dirigindo para o outro.
      — Sim, responde o careca, meio que com medo da atitude do outro.
      O primeiro mendigo, que também era careca, mas mais gordinho que o primeiro, logo pega um outro calhamaço de prospectos e mostra vitorioso ao seu mais novo amigo.
      Os dois logo se sentam lado a lado, iniciando uma longa conversa.
      Passadas algumas horas, o primeiro mendigo, chama o outro para jantarem juntos no Abrigo Leão XIII, naquelas proximidades, informando que, com um pouco de sorte, poderiam inclusive encontrar vagas para dormir. Mas que precisavam se apressar, pois, que outros corretores já começavam a disputar cada espaço daquele albergue. E arremata para outro:
      — Uma hora a gente consegue vender ao menos um “desses”, amigo, uma hora a gente consegue!
      .
      .
      Sem graça, com pouca aptidão literária, mas que representa bem a realidade futura dos “diplomados” pelo secovi.

      0
      • Guilherme Eduardo 12 de maio de 2012 at 09:49

        Chegando lá eles encontram um terceiro:
        – Você é novo por aqui. É corretor e outra cidade?
        -Não, investidor. Comprei 03 apartamentos de 50m2 no Le Varandão Gourmet, mas como ninguém tava comprando e eu não tinha grana e o banco não financiou tive que devolver tudo e ficar no prejuízo.
        – E a sua casa? você não tinha uma?
        – Eu tinha, mas tive que fazer um empréstimo no banco dando meu imóvel como garantia, para pagar as prestações do meu (ex) carrão financiado em 60X. Acabei me enrolando e perdi tudo.
        – Se você quiser nós podemos te ajudar?
        – Mas como, se vocês estão na mesmas situação que a minha?
        – É fácil!!!! você compra um empreendmento desse aqui (corretor entrega o folheto) e depois vende antes da entrega! A valorização é garantida!
        – SEU F.D.P. !!!!!

        0
        • Seu Madruga 12 de maio de 2012 at 11:24

          Agora de manhã vi um moleque de uns quatro anos dando aquele piti na frente de um stand de vendas (boulevard ibirapuera, na vila mariana SP/capital). A mãe, arrumada prá caramba, tentava entrar na biqueira arrastando o moleque em prantos, com uma platéia de uns vintr corretores zumbis. Comecei a me matar de dar risada imaginando o diálogo:
          – Cirilinho, ou tu vais tomar a injeção de benzetacil na bunda prá curar essa dor de garganta, ou a gente entra no stand gasto o dinheiro da sua educação num financiamento de 30 anos!!! Muleque mal educado! Você vai ver, 30 anos de prestação! E no seu nome Cirilinho!!!
          – Não mãe, não! Benzetacil na bunda pelamordedeus! Eu obedeço, eu obedeço! Trinta anos de parcela não! E o vorretor é muito feio e tem os dentes podres!!! Não mãe! Eu obedeço!
          Saudades do tempo no qual as mães assustavam as crianças com o bicho papão, o homem do saco, o boi da cara preta… Hoje já dá para fazer borrar de medo com corretor e financiamento de trinta anos…

          0
    • RGD 12 de maio de 2012 at 16:09

      Essa conta não bate. De acordo com o Secovi-SP, o valor comercializado em 2011 na cidade de São Paulo foi de R$ 13,3 bilhões. Vamos supor que o valor total comercializado no Estado de São Paulo foi de R$ 25 bilhões (suposição, não consegui achar o valor “correto”). Com esse valor, a comissão total de venda seria mais ou menos R$ 1,5 bilhões (assumindo comissão média de 6%). Os corretores então receberam +- R$ 600 milhões (“para o corretor é repassado o equivalente a 40% do ganho com a venda”).

      Agora é que a conta fica interessante. R$ 600 milhões divididos para 85 mil corretores dá em média +- R$ 7 mil para cada corretor, por ano! Por mês ? Menos de R$ 590! Cada corretor ganha em média menos de um salário mínimo então. Além disso, é importante notar que geralmente não recebem ajuda de custo nenhuma. Se o número de corretores for aumentado para 170 mil, basicamente os corretores vão em média pagar para trabalhar já que o rendimento mensal esperado será menos de R$ 300. A experiência da minha namorada parece comprovar isso já que 90% dos novos corretores largam a “profissão” no primeiro ano pois não conseguem ganhar quase nada.

      Números do Secovi-SP
      “http://balanco.secovi.com.br/2011/download/balanco2011.pdf

      VENDAS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS POR ANO
      Município de São Paulo – VGV corrigido pelo INCC
      2007: 15,9 bilhões – 36,6 mil imóveis
      2008: 13,7 bilhões – 32,8 mil imóveis
      2009: 13,6 bilhões – 35,8 mil imóveis
      2010: 15,7 bilhões – 35,9 mil imóveis
      2011: 13,3 bilhões – 28,3 mil imóveis

      Mesmo com as vendas em queda, dizem que precisam de mais 85 mil corretores ? Isso mostra que para as imobiliárias não estão nem aí com o rendimento médio dos corretores. Elas só querem lucrar.

      Para mim, a venda de imóveis virou agora um verdadeiro esquema de pirâmide como tantos outros em nossa sociedade (Natura, Mary Kay, Avon, Herbalife, etc.).
      “http://empresasefinancas.hsw.uol.com.br/esquema-de-piramide2.htm

      0
      • RosinhA 12 de maio de 2012 at 16:54

        Totalmente certo seu post, os menos atualizados sempre ganham menos, aqui, na china na lua em qualquer lugar, se for um pouco mais esperto do que a maioria não seria corretor, seria o dono da imobiliária, e se esses fossem ainda mais espertos seriam os construtores, essa é a lei da comércio em geral.

        0
  • André 12 de maio de 2012 at 00:16

    http://oglobo.globo.com/rio/penultima-casa-da-avenida-atlantica-em-copacabana-posta-venda-por-298-milhoes-4879135

    Penúltima casa da Avenida Atlântica, em Copacabana, é posta à venda por R$ 29,8 milhões

    RIO – Ela nem é tão bonita assim, mas pertence à realeza carioca e está sendo cortejada por dezenas de pretendentes — alguns estrangeiros. Ninguém parece se importar muito com o dote: para tomar posse de uma das últimas casas da Princesinha do Mar, na orla de Copacabana, será preciso desembolsar, no mínimo, R$ 29,8 milhões, valor exigido, como mostrou Ancelmo Gois em sua coluna no GLOBO, pela República da Áustria, dona do imóvel de dois andares, instalado num terreno de cerca de mil metros quadrados na Avenida Atlântica. Após a negociação, nada de final feliz: a casa, na altura do Posto 6, será demolida para dar lugar a um prédio de alto luxo ou a um hotel cinco estrelas. Com isso, restará apenas mais uma casa em frente ao mar de Copacabana. Tombada, ela está protegida da especulação imobiliária. Em Ipanema e Leblon, ainda restam quatro casas e um clube.
    O destino da casa rosa onde funcionou o Consulado da Áustria até 2009 já está traçado: no dia 16 de agosto, termina a primeira rodada da negociação. A Sivbeg, agente imobiliário que representa a Áustria, receberá as propostas encaminhadas à Jones Lang LaSalle Hotels, empresa responsável pela intermediação do negócio. Depois de analisadas as condições de pagamento dos interessados, serão selecionados alguns para uma segunda rodada de negociações, onde o preço final oferecido vai ter papel decisivo na hora de se bater o martelo. O negócio milionário, uma espécie de leilão, é cercado de sigilo. Todos os interessados são obrigados a fazer um acordo de confidencialidade:
    — Quem der mais, vai levar. Fizemos três avaliações para se chegar ao valor mínimo de R$ 29,8 milhões. A área permite a construção de prédios residenciais e hotéis. Acreditamos que a rede hoteleira seja a maior interessada porque o potencial construtivo para estes empreendimentos é maior — diz Roberta Oncken, vice-presidente da LaSalle. — Já recebemos mais de uma dezena de interessados. O endereço é muito disputado.
    A Secretaria de Urbanismo diz que o gabarito da área depende de vários fatores: se o prédio a ser erguido vai ficar grudado na divisa dos vizinhos, ou não, se vai fazer sombra na praia, entre outras variáveis. Especula-se no mercado que possa ser erguido no terreno um prédio de até 13 andares. O mesmo vale no caso de hotéis.
    — Nem passamos nada sobre o gabarito para os interessados. Vai ser preciso apresentar o projeto à prefeitura para depois saber exatamente o que é possível ou não — diz Roberta.
    Especialista no mercado imobiliário, Rubem Vasconcelos diz que nenhuma construtora deve ficar desanimada diante do valor pedido. Segundo cálculos dele, é viável fazer um prédio de sete andares, com apartamentos de 375 metros quadrados cada. Se cada um for vendido por R$ 12 milhões, o negócio terá valido a pena:
    — O edifício teria que ser de alto luxo. O metro quadrado sairia a R$ 30 mil. É alto para a Avenida Atlântica, mas bem menor do que o da Delfim Moreira, que pode chegar a R$ 70 mil.
    Em Copacabana, vizinhos do imóvel que será derrubado estão divididos.
    — Poderiam fazer um centro cultural, um teatro. Ela é tão bonita, é uma pena que vá ser posta abaixo — diz Inês Barbosa.
    Já Adriana Barbosa defende o fim da casa da Áustria:
    — Está feia, abandonada. Ficava mais bonito um prédio de luxo.
    Uma casa de pedra, na altura da Rua Santa Clara, será a única a resistir na Avenida Atlântica. Em Ipanema, além da casa onde funciona o Centro de Cultura Laura Alvim, há o Country Club e duas casas na esquina da Farme de Amoedo. Numa delas, funciona o restaurante Vieira Souto, que guarda em quadros histórias da construção. Quem visita o imóvel pode descobrir que dois amigos ingleses, identificados apenas como Mister Roger e Mister Bailey, ergueram casas geminadas em 1938. Em 1951, a família da médica Sylvia da Silveira Mello passou a morar na casa 234. Um depoimento dela está na parede do restaurante. Alguns trechos mostram como o bairro era diferente: “Na época, Ipanema só tinha três prédios”. Depois, outra passagem saborosa: “Eu ia com meus amigos à praia e tinha um código com a casa. Usava toalhas sobre a barraca para pedir refrigerante, sanduíches ou cerveja. Vendedor só tinha de refresco de limão, biscoito de polvilho e pirulito”.
    A casa ao lado, de outra família, virou um galpão abandonado. Sócio do restaurante, André Vasconcelos, diz que a especulação é menor porque o imóvel é tombado.
    No Leblon, o médico Marcos Polônia, morador da última casa da Delfim Moreira, diz que sequer consegue andar em paz pelo bairro, tamanha a quantidade de propostas que recebe. Perguntado se não venderia o imóvel por R$ 30 milhões, como a casa da Áustria, ele ri:
    — Me ofereceram R$ 60 milhões. Mas vou sair daqui para quê? Não mesmo!
    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    60 mi por uma casa no Leblon! Eu me mandava da Banânia.

    0
    • Frank 12 de maio de 2012 at 14:29

      “Penúltima casa da Avenida Atlântica, em Copacabana, é posta à venda por R$ 29,8 milhões”

      se pensarmos q há apartamentos vendidos a esse valor, e o cara vai poder construir prédio de ~ 13 andares, até q o preço tá barato.

      0
  • Dudones 12 de maio de 2012 at 00:28

    Como moro no PR, acabei de ouvir na tv as manchetes da Gazeta do PoVo e uma delas é sobre os aluguéis, que devido as grandes altas atrasos já chegam em 65%, assim que a matéria for publicada no site eu trago o link para a leitura!!!

    PLOC!!!

    0
    • aiwww 12 de maio de 2012 at 00:45

      Hoje fui ver um imóvel para alugar na Tijuca – RJ. Sem ventilação, sem iluminação natural, sem vaga e mal conservado. Preço R$1.000,00, por 40 metros quadrados num prédio com 7 apartamentos por andar. Saí de lá pensando “Quem aceitaria morar num lugar desse e pagar esse valor?”

      0
    • edulon 12 de maio de 2012 at 11:40

      a materia ja esta no site, link abaixo:

      h ttp://www.gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?tl=1&id=1253804&tit=Alugueis-sobem-13-inadimplencia-dispara

      ” Aluguel sobe acima da inflação e calote cresce 62%

      Porcentual de mensalidades em atraso foi de 3,2% para 5,2%. Empresários do setor temem ser afetados por um aumento generalizado no calote”

      0
  • Etmso 12 de maio de 2012 at 00:34

    Agora a vaca foi para o brejo.

    A máquina da Cielo está parcelando em 48x

    0
  • Dario 12 de maio de 2012 at 08:03

    Estou de mudança para Campo Grande e tenho pesquisado muito os preços dos imóveis por lá. O preço varia de 2 a 4 mil reais o m2. Detalhe 4 mil é o top do top. Até dois anos atras o m2 girava em torno de 1,8 a 2,8 mil reais o m2. Apesar de ter subido os imóveis estão encalhados por lá. Já o valor da construção varia de 1,2 a 1,8 mil reais o m2. Um terreno em condomínio fechado como o Dahma III (cond de luxo), vc ainda adquiri por R$ 150.000,00 um lote de 400 m2. Comprei meu terreno em 2007 num condomínio que tem parque de piscinas, 2 quadras de tênis, clube, campo de futebol, CAMPO DE GOLFE (o único do centro oeste), etc etc. Meu terreno tem 1000,50 m2 (enorme) e custa R$ 230.000,00. Resumindo lá ainda da pra se morar com dignidade. EU VOU ME MANDAR DE SÃO PAULO. Hj eu moro em Moema, moro de aluguel num cubículo de 68m2 que custa R$ 550.000,00. Com essa grana vou construir uma casa de 350 m2 e viver feliz com minha família. Desisti de SP. Comprar em SP hj é quase que vender a alma pro diabo (banco). Boa sorte a todos, e que venha a bolha!!!!

    0
    • aiwww 12 de maio de 2012 at 12:08

      Fico feliz por conseguir ir embora de SP. Estou pesquisando uma cidade para me mudar, aqui no RJ a coisa está no mesmo nível. Meu problema é minha profissão, sou analista de sistemas e os salários são muito menores fora do eixo SP-RJ. Vou começar a fazer concurso público para as cidades que eu escolher.

      0
      • Leno 12 de maio de 2012 at 15:22

        Aiwww, tambem trabalho na area de TI, conheço algumas pessoas que resolveram voltar para seus estados por causa do custo sao paulo. Mesmo ganhando menos em outros estados, o custo de vida é menor, e a qualidade de vida pesa muito a favor da volta(sic).

        0
        • Bolha Imobiliária 14 de maio de 2012 at 00:33

          Também sou da área de TI, e estou a procura de um novo emprego…hehe

          0
      • RGD 12 de maio de 2012 at 16:34

        Por acaso, fala em Inglês fluente ? Aqui nos EUA há uma carência muito grande de profissionais dessa área, principalmente na Engenharia de Software (exemplo, desenvolvimento em C++). Realmente está muito difícil contratar pessoas boas de serviço nessa área, no meu grupo mesmo a gente tinha 4 vagas e acabamos preenchendo com profissionais “mais ou menos”. Conheço algumas empresas aqui que já estão até contratando brasileiros para trabalharem no esquema de “Home Office”. O salário inicial que eu sei (+- R$ 10,000) não é excepcional, mas o imposto que você tem que pagar é baixo (+- 11% – empresa exportação de software – invés de 27%), e você pode morar em qualquer lugar do país. Profissionais bons de serviço podem ganhar muito mais.

        Eu trabalho no esquema de “Home Office” há mais de 6 anos e posso te dizer que tenho o melhor emprego do mundo. Posso trabalhar de qualquer lugar onde haja accesso a Internet. Não tem nada melhor do que não ter que enfrentar trânsito todo dia e ter a liberdade de morar onde você quiser. Além disso, poder passar um mês na minha fazenda no Brasil trabalhando no meio da natureza e das montanhas de Minas Gerais realmente não tem preço.

        0
        • joselito 12 de maio de 2012 at 17:13

          Tenho interesse em programação C++ para trabalhar em home office. Mande os contatos.

          0
          • RGD 12 de maio de 2012 at 23:19

            Joselito, não me leve a mal, mas infelizmente por questões de privacidade (que o pessoal valoriza muito aqui), não te posso te passar os meus contatos pessoais sem a permissão explícita deles.

            Só posso te falar que muitas empresas de tecnologia principalmente aqui no Vale do Silício estão contratando ativamente. Eu mesmo recebo propostas de trabalho constantemente, a maioria sendo “recruiters” que virão o meu perfil no LinkedIn. Alguma delas: Google, Facebook, IBM, Microsoft, Twitter, Amazon, Ebay, etc.

            -> “http://phys.org/news/2011-05-technology-companies-hiring-binge.html
            “Tech workers like Mersy are coveted commodities as the high-tech industry undergoes its biggest hiring binge in more than a decade. Not since the dot-com bubble of the early 2000s has competition been so fierce. Would-be employees are being enticed with fat contracts, hefty bonuses and such freebies as iPads, meals, sporting events and shuttle services. These and other perks are in play to hook top talent in engineering, social media, website development, product design and management.

            -> “http://www.dailystar.com.lb/Business/International/2012/Jan-31/161629-apple-fuels-hiring-at-technology-companies-but-some-fear-bubble-20.ashx#ixzz1ui8ZKbLY
            Apple Inc., Google Inc., Amazon.com Inc. were among the companies that increased their workforce by at least 50 percent in the past two years, Bloomberg’s data showed. The growth has prompted Silicon Valley companies to consider more people from nontechnical backgrounds and ramp up recruitment everywhere from Wall Street to Seattle. Workers who would have shied away from the volatility of 1990s-era startups are seeing the technology industry as a haven of stability.

            Conseguir um emprego aqui nos EUA nessa área não está muito difícil atualmente. Se você for muito bom de serviço e for bem nas entrevistas, as empresas irão até competir para te contratar.

            Agora conseguir um emprego de “Home Office” já não é tão fácil. A maior parte das empresas vai querer que você trabalhe do escritório, pelo menos inicialmente. Quando você mostrar que pode produzir o mesmo tanto ou até mais trabalhando de casa, a transição fica mais fácil. Atualmente conheço duas empresas americanas contratando profissionais brasileiros exclusivamente para trabalharem de casa, mas como falei antes não posso revelar os nomes.

            A sugestão é que você crie um bom currículo em Inglês, faça um perfil profissional no LinkedIn e se inscreva no processo de seleção de algumas empresas como Google, Facebook, Twitter, Microsoft, etc. Caso você passe nas entrevistas, você pode olhar se a opção de “Home Office” é possível.

            No mais, não quero desviar o assunto desse blog.

            0
            • aiwww 12 de maio de 2012 at 23:36

              Obrigado por essas valiosas informações. Atualmente sou programador Java Senior na Petrobras, tenho mestrado e apesar de ganhar bem, meu salário não está compatível com o custo de vida do RJ. Já trabalhei para a Exxon e não tenho grandes dificuldades com o idioma. Vou preparar o currículo. Abração.

              0
        • Sol de Sampa 12 de maio de 2012 at 20:30

          RGD, meu filho é formado em jogos digitais e fará pós agora a partir do meio do ano, e uma das linguagens será C++, seria possivel ele trabalhar aí, morando aqui?? mesmo que tiveesse que de vez em quando viajar…
          Se sim, peça ao bolha meu email, ou que passe o seu pra podermos conversar melhor…

          0
    • KR Baroni 12 de maio de 2012 at 14:16

      Estou firme nesse mesmo propósito. Se Deus permitir, saio do Rio em até um ano.

      0
  • Raio 12 de maio de 2012 at 08:49

    Bancos a descoberto por causa da bolha imobiliária
    9 maio 2012Presseurop El País, ABC
    Comentar28

    Text larger
    Text smaller
    Send
    Print
    O resgate da Bankia, a segunda maior caixa de aforro espanhola, anunciado pelo Governo de Mariano Rajoy a 6 de maio, fez soar as campainhas de alarme sobre a situação dos bancos espanhóis: “120 mil milhões de euros de ativos tóxicos não estão aprovisionados pelos bancos”, calcula El País, que sublinha que 85 mil milhões desses ativos correspondem a empréstimos imobiliários. Estes constituem, segundo o diário madrileno,

    o calcanhar de Aquiles dos bancos espanhóis. Os ativos tóxicos ligados ao imobiliário continuam a aumentar e, nos balanços dos bancos, há cada vez mais imóveis que as instituições adquirem na sequência de créditos não pagos.

    “A Alemanha é a responsável pela bolha imobiliária em Espanha?”, pergunta, por seu lado, o ABC. O jornal cita um relatório do banco japonês Nomura, segundo o qual os bancos alemães e franceses desempenharam um papel nesta situação:

    A política de taxas de juro baixas que o Banco Central Europeu (BCE) aplicou durante os anos que precederam a crise permitiu à “moribunda economia alemã recuperar, mas foi também o elemento decisivo que provocou as bolhas imobiliárias dos países periféricos europeus, […] exacerbado pelos fluxos de capitais provenientes dos bancos alemães e franceses.
    Para enfrentar o risco de falência dos bancos expostos aos ativos tóxicos ligados ao imobiliário, o Governo “exigirá [aos bancos] provisões mais importantes” para esse tipo de créditos, conclui El País.

    0
  • Bolhado 12 de maio de 2012 at 09:09

    E a maré não tá pra sardinhas! Tá chegando a hora dos tubarões!

    0
  • GB 12 de maio de 2012 at 09:43

    Sinto muito, mas depois daquele oba-oba dos carros com entrada zero e 70 meses para pagar, o que a Indústria automobilística esperava ? Agora fica fácil culpar os bancos.

    Ningém aqui viu esse pessoal reclamando naquela época, agora os carros valem menos que as dívidas nos bancos, ninguem quer pagar e é melhor devolver.

    Agora os bancos estão com pátios cheios de veículos apreendidos pela Justiça, exigem entradas altas e prazo curto, acabou o oba-oba desmedido.

    Maior prova disso é que faz 2 semanas que não apreendo nenhum carro, mas já cumpri mandados novos onde o Banco pede ao Juiz que o veículo fique com o réu até o final do processo, sinal dos novos tempos.

    A mesma coisa já está acontecendo e acontecerá com imóveis também, eles só vão apreender no final do processo e vão deixar parado torcendo para que o mercado volte a valorizar a preços altos.

    Os otimistas (governo & Cia) achavam que só iamos te problema depois da Copa, eu acho que vai acontecer bem antes.

    0
    • Guilherme Eduardo 12 de maio de 2012 at 10:05

      Desde o começo do ano os bancos já começaram a procurar mais meios para “refinar” o crédito. Existe um banco de dados mantidos pelo Banco Central no qual os bancos registram todas as operações e crédito que um pessoa tem. Se chama SCR (precisa de autorização do cliente para o banco consultar, mas o registro das operaçoes é obrigatorio). Até dezembro só era obrigatório aos bancos informar operações acima de R$ 5.000,00. Desde janeiro comecou a ser a partir de R$ 1.000,00. Muita gente que devia o cartão de crédito no banco X , sei lá, R$ 2.000, não aparecia como devedor para o banco Z. Aora aprace e o banco Z segura ou encarece o crédito para esta pessoa.

      Outra tática: Percebem que as melhores taxas após esses anuncios de queda é 99% apenas para quem recebe o salário lá? Dá mais sgurança, e se o cara começar a dever demais o gerente debita o que tiver em atraso no dia do pagamento pela manhã.

      0
      • RosinhA 12 de maio de 2012 at 10:15

        Guilherme tem certeza dos 1000, no BC? não sabia até agora.

        0
        • Sol de Sampa 12 de maio de 2012 at 20:33

          Rosinha, taí uma boa solução pro cadastro não negativo … heheheh

          0
        • Guilherme Eduardo 13 de maio de 2012 at 23:08

          ‘https://www3.bcb.gov.br/normativo/detalharNormativo.do?method=detalharNormativo&N=111085102

          0
    • Anonymous 12 de maio de 2012 at 18:26

      … o Banco pede ao Juiz que o veículo fique com o réu até o final do processo …

      O réu deveria RECEBER um pagamento por isso, não acha?

      0
      • SPSPJULIANO 12 de maio de 2012 at 20:22

        Não sei não… se o comprador do atuomóvel estiver sendo nomeado como depositário fiel do bem ele pode se meter numa bela encrenca jurídica.

        Não é vantagem não para o comprador do carro não…. se ele não precisa do carro (comprou só para impressionar a vizinha fofoqueira) é melhor que o banco leve embora logo e leiloe rápido para tentar salvar algum $ da dívida

        0
        • Anonymous 12 de maio de 2012 at 23:04

          Acho que em qualquer que seja o caso, o comprador só deve aceitar ficar com o carro se tiver alguma vantagem financeira. Do contrário, ele estará apenas ajudando o banco a economizar com estacionamento e manutenção. Por menor que seja, mesmo um carro parado requer manutenção. Se o banco chega a fazer um pedido desses, o comprador pode simplesmente falar: Só fico com o carro SE ganhar alguma coisa. Do contrário, pode vir buscar, o que acontecerá mais dia menos dia. Precisa ser trouxa para aceitar a ficar com o carro. Se for como depositário fiel, ele arrisca a ser preso por absolutamente nada.

          0
          • Dr. Estranho 13 de maio de 2012 at 11:57

            É jurisprudência atual na “Corte Suprema” que o depositário fiel não se sujeita mais a prisão. O único devedor civil(leia-se apenas dívida financeira e não crime) que pode ser preso é o de alimentos.

            0
  • RosinhA 12 de maio de 2012 at 09:48

    Copia Mônica, antes que seja tarde:

    h tt p://noticias.r7.com/economia/noticias/bancos-espanhois-elevarao-cobertura-a-imoveis-em-30-bi-de-euros-20120511.html

    0
  • GB 12 de maio de 2012 at 09:49

    E a bolsa hoje é mais emoção que razão, enquanto a PDG despenca a GaFeS/A mesmo com prejuizo e baixas vendas teve um dos famosos repiques inexplicáveis dela, não dá para entender, mas logo vão estar com o mesmo preço e vamos ver qual chega a R$ 1,99 primeiro.

    Ativo Últ. R$ Var.Dia%
    HBOR3 8,9 5,33
    GFSA3 3,76 3,58
    CYRE3 14,94 2,47
    MULT3 46,51 2,13
    ALSC3 18,65 1,8
    JHSF3 6 1,69
    BRPR3 23,65 1,5
    IGTA3 41,44 1,32
    BISA3 4,91 1,03
    LPSB3 36,8 0,66
    MRVE3 11,75 0,6
    BBRK3 6,86 0,29
    EZTC3 20,85 0,19
    RSID3 7,15 0,14
    TCSA3 8,18 0,12
    BRML3 23 0
    EVEN3 7,5 -0,53
    GSHP3 10,84 -1,45
    PDGR3 4,53 -3,62

    0
    • GB 12 de maio de 2012 at 12:30

      Eu aposto aqui um frasco de Gardenal/Lexotan em suas versões reforçadas para corretores como a PDG chega a R$ 1,99 primeiro que a GafeS/A..

      0
    • Pablo 13 de maio de 2012 at 10:22

      Eu explico, subiu, sabe por que?
      Teve 38% dos lotes de compra na casa de até 10000 acoes, e o maior numero foi no lote de 100 com 13 compras e em segundo o lote de 200 com 8 compras, jogada SAFADA pra inflar o valor, ta perdida mesmo!

      0
  • Paty 12 de maio de 2012 at 09:50

    Noticia da minha terrinha.. Eu quando converso com meu pai e com minha mae sempre pergunto como esta o mercado imobiliario da cidade e eles dizem que a coisa esta muito ruim.. nem quem esta reduzindo o preço em 30 a 40 porcento esta conseguindo vender, como em Campo Grande a quantidade de terrenos é enorme vc não fica refem dos preços.. Eu acompanho um sobrado no site das imobiliarias em Campo Grande desde o fim de 2009, hj maio de 2012 ele continua lá anunciado nao vende…

    0
    • Guilherme Eduardo 12 de maio de 2012 at 09:57

      Em grandes cidades e nas capitais algumas a queda demora mais um pouco, pois tem mais gente no mercado, e geralmente com mais grana do que quem está no interior. Essas cidades també são mais esticadas, ou seja, o pessoal vai indo para a periferia comprar mais barato. Em cidades menores, já fica mais complicado. Tem menos gente. O mercado de trabalho é mais restrito, segurando a renda da população. Se os imóveis começarem a serem construídos muitos longe a prefeitura demora para levar insfraestrutura. Sou de Osasco, regiao metropolitana de SP. Aqueles que tem agurmentos contrarios ou queiram complementar ou corrigir algo que eu disse, postem.

      0
      • Paty 12 de maio de 2012 at 19:20

        Até pode ser mais Campo Grande, MS é a capital do Mato Grosso do Sul com 786.797mil habitantes.. como o proprio nome diz um campo grande com infra de dar inveja a muita cidade… . A cidade será a primeira capital a eliminar todas as favelas e, além disso, os índices de violência são considerados baixos para os padrões brasileiros.

        0
        • Pablo 13 de maio de 2012 at 10:26

          Ao estouro da bolha suderde-ão as favelas, e certamente tua cidade ganhara uma!
          Ao menos serão urbanizadas, com condominios com play, piscina, varanda gourmet, mini campo de golge, …

          0
          • Paty 14 de maio de 2012 at 18:52

            kkk boa…

            0
  • RosinhA 12 de maio de 2012 at 09:53

    Ming explicando o que nós já sabemos, mas está colocado na mídia, será que os telespectadores de novelas já sabem? Estadão com dias contados na mídia?

    h tt p://blogs.estadao.com.br/celso-ming/

    0
  • Silas Jr. 12 de maio de 2012 at 10:08

    Resultado “mais operacional” reforça otimismo para 2012, diz diretor da EzTec

    SÃO PAULO – “Um dos melhores resultados que já tivemos nos últimos tempos”. Essa foi a definição do diretor de relações com investidores da EzTec (EZTC3), Emílio Fugazza, sobre os resultados trimestrais da companhia, divulgados na noite da última quarta-feira (9).

    Tal otimismo se baseia principalmente no fato dos resultados da empresa terem se tornado muito mais operacional do que financeiro. Conforme Fugazza explicou ao Portal InfoMoney, o resultado financeiro teve participação de apenas 6% no desempenho final, contra fatia de 10% vista no primeiro quarto de 2011. Além disso mostrar ainda maior participação da atividade operacional da EzTec, a queda no resultado financeiro reforça que o capital da empresa está sendo usado para investimentos.

    Outro ponto bastante exaltado por Fugazza foi o aumento da margem bruta (Lucro Bruto/Receita Líquida), que passou de 47,3% para 50,4% entre o 1T11 e 1T12, mesmo com o aumento da execução de obras no período. “Ou seja, estamos conseuguindo reduzir os custos das nossas obras”, complementa o diretor de RI da empresa.

    Durante o primeiro trimestre de 2012, a receita líquida da EzTec ficou praticamente estável em R$ 185,9 milhões. Já o Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) subiu 7,2% frente ao mês período de 2011, fechando em R$ 73,1 milhões. Com isso, a margem Ebitda (Ebitda/Receita Líquida) subiu 2,3 pontos percentuais, chegando aos 39,3%. Já a margem líquida (Lucro Líquido/Receita Líquida) atingiu 42,1%, 12,1 p.p. superiores ao mínimo previsto no guidance de 2012.

    Confiança nas vendas e nos lançamentos
    Apesar de todo esse otimismo, o balanço trimestral da companhia não trouxe apenas números positivos. As vendas contratadas mostraram queda de 36,3% em comparação ao 1T11, ficando em R$ 238,9 milhões, enquanto o VGV (Volume Geral de Vendas), recuou 67,6%, para R$ 144,2 milhões, fazendo com que o volume de lançamentos no período alcançasse apenas 11,1% do ponto médio do guidance estimado para este ano.

    Esses números, no entanto, parecem não preocupar Fugazza, que segue bastante confiante com o cumprimento do guidance. O diretor fundamenta seu otimismo pelo fato da EzTec possuir atualmente um banco de terrenos na faixa de R$ 4,5 bilhões, enquanto o guidance de lançamentos da empresa para o ano é de algo entre R$ 1,2 bilhão e R$ 1,4 bilhão.

    “Ou seja, temos quase três anos de lançamentos da companhia já comprados”, explica Fugazza. “Temos projetos mais que suficientes para atingir esse guidance”, complementa.

    http://www.infomoney.com.br/eztec/noticia/2429851-resultado+mais+operacional+reforca+otimismo+para+2012+diz+diretor+eztec

    0
    • GB 12 de maio de 2012 at 12:21

      Entrevista pro InfoMoney ? Lugar mais comprado não há, o Frajola é prova disso.

      0
    • GB 12 de maio de 2012 at 12:27

      Gente, o Volume Geral de Vendas recuou 67,6% e os lançamentos estão a 11% do esperado mas está tudo bem, estamos com resultados pra lá de muito mais que excelentes, muito melhores que os de Angola, Afeganistçao e Iraque, Fonte InfoMoney, Frajola e seus sardinhas comestíveis.

      “Ou seja, temos quase três anos de lançamentos da companhia já comprados”, explica Fugazza. “Temos projetos mais que suficientes para atingir esse guidance”, complementa.

      Mas e se esses especuladores se cansarem do $$$ não ter rendido nada nesses 7 meses de encalhe, não conseguirem passar para outro otário, resolverem desistir e devolver tudo ?

      Eu sei que ser otimista é bom, mas esses Diretores de Construtoras tantando manter seus empregos e seus bônus estão me assustando.

      0
  • Rodrigo 12 de maio de 2012 at 10:58

    “Mais de 40% dos brasileiros estão mais à vontade para comprar casa ou carro

    SÃO PAULO – Mais de um terço dos consumidores (41%) se mostrou mais confiante agora, quando se trata de comprar uma casa ou um carro, do que há seis meses. Quando questionados sobre a sua confiança para comprar itens para a casa, como geladeira ou fogão, 50% se disseram mais confiantes.

    De acordo com o INC (Índice Nacional de Confiança), divulgado nesta quinta-feira (10) pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo), a parcela dos que se dizem um pouco e muito menos à vontade para comprar um carro ou casa ficou em 30% no mesmo período.

    Já a média dos brasileiros que afirmaram se sentir um pouco menos ou muito menos à vontade para comprar itens para a residência agora do que há seis meses foi de 22%.

    Região e classe social
    Ao considerar as compras maiores, como as de um carro ou casa, a pesquisa aponta que a classe AB está mais à vontade, com 53%, contra 42% da C e 28% da DE.

    A região Norte/Centro-Oeste apresentou 51% da população declarando estar um pouco ou muito mais à vontade com as compras maiores. O Sudeste e o Sul ficaram com 46% e 41%, respectivamente, seguidos pela região Nordeste, onde o índice ficou em 29%.

    Já ao considerar compras de itens para casa, a classe AB foi novamente a que se mostrou mais à vontade, com 56%, seguida pela C (51%) e DE (41%).

    Considerando a mesma compra, a região mais otimista em adquirir esses itens foi a Norte/Centro-Oeste, com 63% dos entrevistados declarando estar um pouco ou mais à vontade para consumir. Na segunda posição ficou a região Sudeste, com 54%, seguida pelas regiões Nordeste e Sul, com 45% e 40%, respectivamente.”

    Como será feita essa pesquisa?

    Você esta CONFIANTE para adquirir um imóvel?
    A resposta só pode ser sim! quem nunca escutou “Podem nos tirar tudo, menos à fé e a esperança” Dom Pedro Casaldáliga.

    Será que a classe A/B estão mais à vontade porque na hora das respostas estavam em casa sentados na poltrona do papai, enquanto as classes C/D/E estavam em pé no meio da rua.

    0
    • GB 12 de maio de 2012 at 12:19

      A GB Finantial Consulting Associates & Cia em sua mais recente pesquisa de opinião descobriu que mesmo em pé, no meio da rua, vendendo chicletes os integrantes da “nova crasse cê” quer sair do puxadinho e comrpar uma casa com condomínio de R$ 800,00 e uma Ferrari na garagem descoberta.

      A pergunta não devia ser se “tem mais confiança para comprar” e sim se “tem recursos” para fazer isso.

      Uma vez, isso já faz uns 20 anos, uma montadora fez uma pesquisa para saber que cor deveria ter um certo carro (acho que era a Brasília), a pesquisa indicou que o “verde abacate’ era a cor com mais aceitação pelos interessados, por mais incrível que seja o resultado de vendas foi um fracasso, encalhou tudo.

      Uma coisa é falar, outra é fazer o que falou.

      0
    • Fabiano 12 de maio de 2012 at 13:35

      kkkk eu tb estou super confiante em comprar uma Ferrari zero km
      só tem um pequeno problema , antes eu preciso arrumar 1 milhão de reais rs rs

      0
      • Rodrigo 12 de maio de 2012 at 14:03

        Isso é porque você ainda não conhece O SEGREDO!

        “http://adriloaz.blogspot.com.br/2009/04/dicas-para-aumentar-sua-auto-confianca.html

        Essa é para as meninas:

        “http://www.tudook.com/mulher/20_dicas_para_aumentar_sua_auto-confianca.html

        Agora é só jogar na Mega Sena! ahahaha.

        0
    • FRK 13 de maio de 2012 at 11:32

      Uma curiosidade sobre esquema de classe “A, B” etc.
      Isso se chama critério Brasil. Chama-se assim porque é uma metodologia que é usada somente na Banânia. Por que será?

      Explico: no critério Brasil, avalia-se quantidade de itens e serviços consumidos por uma residência. Assim, por exemplo, quem tem 2 carros em casa, ganha pontinhos que puxam para a classe A. Os dois carros tem mais de 10 anos e só um está andando? Não tem problema. São 2.

      Quantos rádios têm na sua casa. 8? Classe A certamente. Não importa se forem radinhos de pilha.

      Por isso que em bons cursos de marketing (uns 2 ou 3 ae, chutando por alto) a primeira coisa que se aprende é que critério brasil é história pra boi dormir, e não deve ser referência de nada. No meu primeiro ano da faculdade, na primeira pesquisa de mercado que tive que fazer, já fomos proibidos de utilizá-lo.

      Não à toa, quando respondi uma pesquisa sobre sorvetes do Burger King, o entrevistador ficou muito contente quando aceitei fazer a degustação, e falou que meu perfil era o único que faltava pra ele completar sua cota. Eu seria classe A, solteiro. Curiosamente, na época meu salário era de R$ 1.700,00, e meu carro tinha cerca de 10 anos.

      Tirem suas conclusões.

      abs

      frk

      0
  • Curioso 12 de maio de 2012 at 11:45

    Alguém leu a matéria sobre imóveis da EXAME dessa semana?
    Não vi ninguém comentar as aberrações que estão escritas ali… Praticamente chama de trouxa quem não comprou ainda um imóvel….
    PQP!

    0
    • Henrique 12 de maio de 2012 at 13:57

      Aqui em João Pessoa os preços continuam em alta e todo mundo pensa dessa foram: quem não comprou é otário, e qualquer comentário ao contrário disso, olham para vc como se vc fosse um D.Quixote!

      0
      • Rodrigo 12 de maio de 2012 at 14:22

        Notícias de João Pessoa:

        “http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=986662

        0
        • Rodrigo 12 de maio de 2012 at 14:23

          Página 3

          Total de Construções acima de 10 andares : 85 Prédios

          0
      • danilo 12 de maio de 2012 at 17:33

        Aqui em Brasília alguns colegas me chamam de pessimista e de cavaleiro do apocalipse. Decidi ficar calado!

        0
  • Dr. Estranho 12 de maio de 2012 at 12:16

    folha.uol.com.br/mercado/1088709-caixa-acelera-credito-e-precisa-de-aporte-urgente-do-governo.shtml

    Aporte? Leia-se: o meu, o seu, o nosso imposto.

    0
  • SPSPJULIANO 12 de maio de 2012 at 12:20

    Olhem essa reportagem da folha de São Paulo.

    h t t p:// ww w1.folha.uol.com.br/mercado/1088709-caixa-acelera-credito-e-precisa-de-aporte-urgente-do-governo.shtml

    Pensando no fato de que o principal controlador de um banco (CEF) que tem R$152 bilhões exposto a um mercado imobiliário bolhudo é o governo, não é para menos que ele tem feito de tudo para manter o mercado aquecido.

    Pois, se assim não fizesse, o primeiro banco a ser resgatado por deixar de respeitar basileia seria a CEF.

    Outra coisa que chama a atenção e que é um perigo gigantesco para o mercado é a “emissão de dívida e a venda de empréstimos para o mercado de capitais –a securitização.”.

    Sobre isso já debati em outro site que indico para leitura

    h t t p: / /w w w.valoresreais.com/2011/03/13/o-que-e-lci-letra-de-credito-imobiliario/comment-page-4/#comments

    são quatro os comentários que merecem ser lidos
    MIRIAN LEANDRO de 31 de janeiro de 2012
    JULIANO de 31 de janeiro de 2012
    MIRIAN LEANDRO de 01 de fevereiro de 2012
    JULIANO de 31 de janeiro de 2012
    (A Mirian Leandro ofertava LCI e CDI, a securitização)

    0
    • Ane 12 de maio de 2012 at 14:13

      Mas e quanto ao que foi dito sobre a garantia da LCI estar no emissor. Não há uma relação direta entre os financiamentos imobiliários e o rendimento da LCI n, né?
      E vc disse que é conta o investimento em CDB tb. Vc investe em quê?

      0
      • SPSPJULIANO 12 de maio de 2012 at 15:59

        Cuidado com esse negócio de garantias.

        Um sistema quebrado ou falido por conta de crise sistêmica não garante nada. Toda vez que eu vejo um banco pequeno ou uma empresa de securitização falando que o título que ela emite é garantido por ela, pelo Fundo Garantidor de Crédito, pelo papa…. eu dou risada, pois me lembra um propaganda muito antiga em que o comprador de um produto (acho que era um video cassete) peguntava para o vendedor (paraguaio) qual a garantia do produto e o vendedor respondia (perdoem o portunhol sofrido) “a garantia soy jo”.

        No limite não há garantia de nenhuma aplicação que fazemos. Para falar sobre isso nós teriamos que entrar em um questionamento mais filosófico “ qual a função de acumular o dinheiro para o futuro se vc só tem certeza de estar vivo no presente?”.
        Contudo, eu entendo que existem dois produtos que resolvem o problema de onde guardar o dinheiro que sobra no fim do mês de forma a garantir que vc terá ele no futuro para usar para suas necessidades. Esses produtos são TÍTULOS PÚBLICOS DO GOVERNO FEDERAL(quando se tem um Estado emissor de moeda em meio papel minimamente confiável) X OURO (ou outros metais negociáveis, isto quando o Estado em que vc vive não é um emissor de moeda em meio papel minimamente confiável). Não significa que você vai ter ganho, mas significa que você vai ter o dinheiro para um necessidade futura (Ou seja, o dia que você não puder mais acordar para levantar as pedras pela manhã, alguém vai acordar pela manhã para levantar as suas pedras em troca do seu papel colorido ou do seu ouro).

        O resto é risco que pode render um bom juros, mas é risco.

        CDB vc empresta para alguém (banco) re-emprestar…. no momento do vamos ver, se todos os tomadores últimos do dinheiro não pagarem, ferrou… o banco quebra. O banco é um mero atravessador do seu dinheiro que nem divide direito o botim com você ( veja link abaixo o do forum do investidor agressivo)

        LCI e CRI é transferência de risco de dentro da instituição que emprestou para fins de empréstimos habitacionais para um tomador final (na crise americana de 2008-2010 teve um monte de japoneses perdendo quase todas as economias pois tinha comprados esses títulos que a agências de classificação davam triplo AAA). O Banco, o corretor, o gerente não estão nem um pouco preocupado se o tomador do empréstimo habitacional vai pagar a sua dívida no prazo de 30 anos. O gerente quer mais é emprestar para cumprir sua meta e manter o emprego, o corretor quer mais é vender para ganhar sua comissão (quanto maior o preço, maior a sua comissão) e o Banco é uma pessoa jurídica que não quer o prejuízo a longo prazo, mas é administrado por presidentes e diretores que querem mais é emprestar para conseguir gordos bônus que vão permitir que eles se aposentem em 2 ou 3 anos de trabalho e se, o banco vier a falir por conta dos empréstimos ruins, paciência…. o dinheiro deles com certeza não vai estar em ações do banco ou em LCI e CRI lastreados em imóveis bolhudos que eles criaram.

        Fundos de investimentos também são arriscados, mesmo que vinculado ao CDI. Como os bancos não querem abaixar a taxa de administração, eles são obrigados (ao invés de simplesmente usar o dinheiro para comprar títulos públicos) a comprar títulos privados de umas empresas bem suspeitas para garantir uma rentabilidade relativamente atrativa. Quantas pessoas vc conhece que sabem o CNPJ do fundo de investimento em que investem e pesquisam na página da CVM a composição dos títulos da carteira ? ( h t t p :// cvmweb.cvm.gov.br/SWB/defaultCPublica.asp ) Eu já fiz isso em fundos de bancos grandes e famosos (não vou citar nomes para evitar dor de cabeça) e fiquei com medo ao ver algumas empresas (quebradas, ruins, suspeitas) entre os tomadores finais do dinheiro investido em fundos. Mas tudo bem para o banco também, pois no prospecto deles está escrito “não tem garantia do banco ou do FGC” Então a coisa funciona assim…. o fundo capta recursos, empresta por ai para empresas suspeitas, vai cobrando sua taxa de administração sobre a totalidade do patrimônio (e não só sobre o lucro) e se houver algum calote é problema de quem aplicou no fundo, pois, o banco não garante nada, nem o FGC.

        E por ai vai…

        Mas a melhor afirmação no sentido de “la garantia soy yo” é dizer que o Fundo Garantidor de Crédito é o super-homem do mercado. Qualquer problema o FGC resolve. O FGC (assim, como aquele fundo que o Anonymos sempre fala que existe nos EUA) esta mais é para Chapolim Colorado do Mercado…. sobre isso escrevi um tópico algum tempo atrás em outro site

        h t t p : // forum.investidoragressivo.com/viewtopic.php?p=78984#78984

        Sou um pouco pessimista, mas acho que a verdade deve ser dita… Minha posição filosófica em relação a dinheiro é que só deve ser guardado aquilo que, de fato, não precisamos no presente, pois, no limite (guerras, catastrofes, mal caratismo de governo, má-fé de administrador de banco, administrador criando produtos financeiros exóticos para aplicação, etc), não temos garantia nenhuma DO SISTEMA de que teremos de volta aquilo que guardamos.

        E agora, quem poderá nos ajudar ?

        0
        • Ane 12 de maio de 2012 at 18:10

          Imediatamente após a leitura do seu post, eu pensei em comprar um imóvel. Rsrsrsrs.
          Obrigada pela resposta.

          0
        • Anonymous 12 de maio de 2012 at 23:19

          A garantia de depósito que venho falando é do Governo Americano. É justamente para promover a CONFIANÇA no sistema. Se o Governo Americano não honrar a garantia, é porque estaríamos no FIM DO MUNDO e de nada adiantaria ter o dinheiro de volta. Já a garantia bananense vem dos próprios bancos – essa sim é do tipo “La Garantia Soy Jo”.

          * FDIC
          “http://www.fdic.gov/”

          The Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC) preserves and promotes public confidence in the U.S. financial system by insuring deposits in banks and thrift institutions for at least $250,000; by identifying, monitoring and addressing risks to the deposit insurance funds; and by limiting the effect on the economy and the financial system when a bank or thrift institution fails.

          An independent agency of the federal government, the FDIC was created in 1933 in response to the thousands of bank failures that occurred in the 1920s and early 1930s. Since the start of FDIC insurance on January 1, 1934, no depositor has lost a single cent of insured funds as a result of a failure.

          * FCG
          “http://www.fgc.org.br/”

          Em agosto de 1995, através da Resolução 2.197, de 31.08.1995, o Conselho Monetário Nacional – CMN, autoriza a “constituição de entidade privada, sem fins lucrativos, destinada a administrar mecanismos de proteção a titulares de créditos contra instituições financeiras”.

          Em novembro de 1995, o Estatuto e Regulamento da nova entidade são aprovados. Cria-se, portanto, o Fundo Garantidor de Créditos – FGC, associação civil sem fins lucrativos, com personalidade jurídica de direito privado, através da Resolução 2.211, de 16.11.1995 – com nova redação dada pela Resolução 3.024/02, estabelecendo-se o sistema de garantia de depósitos no Brasil.

          0
          • FRK 13 de maio de 2012 at 12:35

            “Se o Governo Americano não honrar a garantia, é porque estaríamos no FIM DO MUNDO e de nada adiantaria ter o dinheiro de volta. ”

            Eu discordo totalmente dessa afirmação. O governo americano já deu o maior calote na história da humanidade quando desvinculou o dólar do padrão-ouro. Não tem por que ser diferente em qualquer momento futuro.

            abs

            frk

            0
            • Anonymous 13 de maio de 2012 at 12:47

              O USD é a única moeda que é aceita no mundo todo. Tente comprar alguma coisa com ouro ou USD e voce vai perceber a diferença. Segue um desenho animado para ajudá-lo no entendimento.

              “http://www.youtube.com/watch?v=ozdQm7-zD4M”

              0
              • FRK 13 de maio de 2012 at 15:55

                rsrsss…

                Sensacional o filme. Pessoalmente, mesmo que nos últimos 10 anos o ouro tenha se valorizado um absurdo, também acho meio ridículo…

                Mas não muda o fato do calote histórico do governo americano… ou muda?

                abs

                0
                • Anonymous 13 de maio de 2012 at 19:08

                  Que calote? O USD continua valendo no mundo inteiro. Na minha opinião, as pessoas que estão comprando ouro como se isso fosse dinheiro de “verdade” são tão tolas como um dos personagens do desenho. O ponto importante é, enquanto o petróleo for vendido principalmente em USD, não existe perigo de colapso do USD como muitos tolos acreditam, pois o mundo todo precisa de petróleo e só consegue comprá-lo majoritariamente tendo USD. É fato que os USA estão imprimindo USD muito mais do que deveriam, mas isso só desvaloriza a moeda e não ameaça sua posição de moeda global. Portanto, enquanto os EUA valorizam o Real, tire os seus da Banânia e coloque numa poupança aqui como tenho sugerido. Uma hora isso acaba e o USD explode em Reais. Na verdade os EUA só trocaram o lastro de ouro numa conversibilidade fixa para petróleo numa conversibilidade variável. Uma dica: As bases militares dos EUA no Oriente médio, principalmente nos principais produtores de petróleo, não estão lá para levar a democracia aos países da região, se é que voce me entende.

                  0
                  • FRK 13 de maio de 2012 at 19:34

                    Anonymous meu camarada, eu concordo com cada palavra que você posta sobre migrar a poupança pros usa. Mas o que quis apontar é que governo nenhum, nem o americano, é 100% confiável.

                    Você tinha dito que quando o governo americano desse um calote seria o fim do mundo, e eu só indiquei que ele JÁ deu um calote nos anos 70, quando quebrou o padrão-ouro da economia. Até então, ele garantia pro mundo inteiro que, quem quisesse, a hora que quisesse, podia ir até fort knox e pegar sua parte de dólares em ouro. O que pegou é que muita gente começou a questionar o poderio econômico americano, e começou a ir lá pegar a sua cota no vil metal. O que o governo fez? Unilateralmente QUEBROU o acordo internacional e PROIBIU a conversão em ouro. A partir daquele momento, o dólar passou a ter seu valor baseado em… confiança! Basicamente, é a mesma coisa que você ir sacar sua graninha no banco, e ele dizer que só pode liberar uma carta de crédito para outros correntistas do mesmo banco, nada de dinheiro vivo, mas que você poderia ficar tranquilo, porque todo mundo aceitaria a tal carta de crédito.

                    Dá uma pesquisada no tratado de Bretton Woods e como se deu o fim do padrão-ouro. É muito interessante.

                    Forte abraço

                    frk

                    0
                    • Anonymous 13 de maio de 2012 at 23:20

                      Concordo com essa quebra do acordo de Bretton Woods, mas ao mesmo tempo que os EUA quebraram o acordo negociaram com os países produtores de petróleo que eles só venderiam em USD em troca dos EUA darem apoio aos seus mandatários (ditadores), o que permanece até hoje. Do ponto de vista dos EUA, eles só mudaram de ouro para ouro negro (petróleo), o que é muito mais vantajoso para os Americanos, dado que a utilidade do petróleo é muito maior que a utilidade do ouro. Observe que o USD continua sendo a moeda global e, na minha opinião, a única outra moeda capaz de ameaçar o USD é o EUR. Por isso, vemos tanta propagando contra o EUR e a União Européia.

                      0
  • GB 12 de maio de 2012 at 12:32

    Eu aposto aqui um frasco de Gardenal/Lexotan em suas versões reforçadas para corretores como a PDG chega a R$ 1,99 primeiro que a GafeS/A..

    0
  • Ploc 12 de maio de 2012 at 13:16

    Lucro líquido da Brookfield despenca no primeiro trimestre

    Por Thais Folego | Valor

    SÃO PAULO – A Brookfield Incorporações apresentou lucro líquido de R$ 4 milhões no primeiro trimestre, uma queda de 94% quando comparado aos R$ 65,8 milhões de igual período do ano passado. Com isso, a margem líquida caiu de 9% para 0,6% na comparação anual.

    Segundo a companhia, o lucro foi impactado principalmente por três fatores: o aumento do número de distratos (rescisão ou anulação de contrato), ajustes de custos e aumento das despesas operacionais e administrativas.

    O resultado veio bastante abaixo da média das projeções de cinco instituições financeiras consultadas pelo Valor – Banif, Barclays, BES, Bradesco e Credit Suisse –, que era de lucro líquido de R$ 67,8 milhões no período, equivalente a uma alta de 3%.

    “Estamos desapontados com o lucro líquido no trimestre. Entretanto, acreditamos ter tomado as medidas necessárias para melhorar o gerenciamento de custos e da carteira de clientes”, diz a mensagem do presidente, Nicholas Reade, no release de resultados.

    A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) somou R$ 95,7 milhões, queda de 46,8% na relação anual. A margem Ebtida caiu 10,4 pontos percentuais, para 14,2%.

    A receita líquida no período foi de R$ 672,5 milhões no primeiro trimestre, queda de 8% .

    O volume de vendas contratadas atingiu R$ 795 milhões no primeiro trimestre, avanço de 24,6%. Os lançamentos totalizaram R$ 380 milhões, retração de 18,5%.

    http://www.valor.com.br/empresas/2656450/lucro-liquido-da-brookfield-despenca-no-primeiro-trimestre

    0
  • Pessimista 12 de maio de 2012 at 13:24

    Como tudo na vida advém de exemplos (sociologicamente falando), o governo está dando um ótimo: “não pague sua dívida, pois o governo, como nunca antes neste país, criará uma linha de crédito para você reduzi-la!”. O bom povo brasileiro fará novos empréstimos, quitará a dívida antiga e não pagará a nova, pois que viu-se premiado por sua má conduta e esperará novo prêmio, pois a lógica é essa: O bom pagador é um idiota; já o perdulário e irresponsável, como manda a boa lei de Gerson, merece as benesses da Lei.
    É isso aí, presidenta!!!!…

    0
    • Ricardo 12 de maio de 2012 at 13:53

      Só que existe uma lei na economia:
      “não existe almoço grátis. Alguém está pagando”.

      Aumentando a inadimplência, reduzindo a poupança interna (os brasileiros poupam pouco ao contrário dos europeus e japoneses), como os bancos irão financiar mais empréstimos???
      Resposta: o mercado percebeu. Veja a queda das ações do setor financeiro.
      O atual modelo de crescimento com base no crédito tende a ruir.

      Hoje o povo está almoçando caviar e bebendo vinho caro com o dinheiro do jantar. O correto seria comer normalmente no almoço e jantar. Pergunto: Gastando tudo, como irá jantar?

      0
      • Rodrigo 12 de maio de 2012 at 14:45

        Dinovo!

        Caixa e Banco do Brasil reduzem juros de novo
        Extra, 11/mai
        Instituições derrubam taxas de Construcard e penhor, além do valor de aplicação

        A estratégia do governo federal de usar os bancos públicos para reduzir os custos das operações bancárias avançou novamente ontem. A Caixa Econômica Federal anunciou mais cortes de juros para empresas e pessoas físicas. E o Banco do Brasil vai reduzir o valor necessário de aplicação mínima em seus fundos para até R$ 1 e cortar taxas de administração cobradas nesses investimentos.

        Os cortes de juros da Caixa para pessoas física valem para a linha de crédito do Construcard (compra de material de construção), que passa de 2,40% para entre 2,35% e 1,96% ao mês e para os operações de penhor, que tiveram taxa entre 2% e 2,40% unificada em 1,70%. Os juros para financiamento de veículo, que antes variavam de 1,55% a 0,89%, passam para o intervalo de 1,36% a 0,89%.

        No caso das empresas, foram reduzidas a taxa máxima do cheque especial que foi para 4,26 e de antecipação de recebíveis, de 1,26% para 1%.

        Caixa corta mais uma vez os juros

        O Dia, 11/mai
        Novas taxas já começam a valer hoje para financiamento de carro

        Linhas para financiamento de veículos, penhor de joias, construir ou reformar a casa ficaram mais baratas. A Caixa Econômica Federal anunciou ontem nova redução de taxas de juros a pessoas físicas. Os empresários também foram beneficiados com incentivos no Cheque Especial e Antecipação de recebíveis de cartões de crédito. No financiamento de veículos, as taxas caíram 0,29%. Vão agora de 0,89% a 1,26% ao mês. A redução abrange as aquisições com financiamento de até 70% do valor do bem.

        Para usufruir de juros mais baixos, o cliente precisa ser correntista do banco há pelo menos três meses ou ser funcionário público do Judiciário, Petrobras ou outro órgão público e abra conta corrente na instituição.

        No empréstimo de penhor, as taxas foram unificadas para 1,70% ao mês para todos perfis de clientes. As novas taxas para penhor e financiamento de veículos passam a vigorar a partir de hoje.

        O crédito para construir ou reformar a casa (Construcard) também mudou. A taxa mínima será de 1,96% ao mês, destinada a correntistas há mais de seis meses no banco, mutuários de financiamento imobiliário e funcionários públicos ou assalariados que recebem salário no banco há mais de 90 dias. As novas taxas entram em vigor no dia 21 de maio.

        PESSOA JURÍDICA

        Para as empresas, a Caixa reduziu as taxas do Cheque Especial passando a variação de 2,87% a 7,95% ao mês para o intervalo de 2,87% a 4,27%, o que representa 57% de redução na taxa máxima ao ano. A medida alcança todas empresas, independentemente do relacionamento com o banco, e terá vigência em maio.

        Outra novidade é a redução da taxa de antecipação de recebíveis de cartões de crédito, que passa de 1,36% para 1,00% ao mês para empresas de todos os portes.

        0
    • RMJ 12 de maio de 2012 at 16:26

      O governo entende bem com é que se faz troca de dívidas. conforme informado pelo jornal nacional (Rede Globo) em 3012012, nosso eficiente governo conseguiu diminuir a dívida externa em 7,5 %. Porém a dívida pública interna cresceu 11%. A dívida total Alcançou o espantoso montante de R$1.860 trilhão, segundo informado pelo mesmo jornal. Ocorre que aqui é diferente,de modo que podemos ficar tranquilos!!! Nestas terras topicais foi inventado o capitalismo sem risco. Ninquém vai quebrar!!! Não existe bolha!!! Bolha de crédito ou de imóveis é coisa de lunáticos!!!

      0
  • lion 12 de maio de 2012 at 14:09

    Arnaldo Jabor. Video de 2008, mas de conteúdo super atual.
    Titulo: Somos filhos da Bolha
    ht tp : //ww w.youtube.com/watch?v=VHDu3OEmXEQ&feature=related

    0
  • Lucas Mendes 12 de maio de 2012 at 14:22

    Mais uma companhia para corroborar ao que já discutimos anteriormente:
    http://www.valor.com.br/empresas/2656450/lucro-liquido-da-brookfield-despenca-no-primeiro-trimestre
    Detalhe para a projeção do resultado que os analistas esperavam e o lucro real obtido. Imaginem a quantidade de distratos que estas companhias estão tendo que assumir. Os caras teimem em dizer que esta tudo bem….

    Abraços do Lucas Mendes

    0
  • GB 12 de maio de 2012 at 15:26

    Não adianta parar de pagar uma conta antiga a juros maiores, os bancos emprestaram usando dinheiro “caro” da época, eles nunca vão rever esses financiamentos para esses juros menores, então se ficar muito mais caro o camarada vai preferir devolver (como estão fazendo com os carros).

    O mais engraçado, e aí entra a patetice desesperada do governo, é que quem estava pensando em comprar alguma coisa financiada, vê as reduções sendo anunciadas mês após mês e desiste, fica aguardando as próximas que virão para pegar a menor.

    O mercado vai travar de verdade, é PLOC mais rápido que depois da Copa, o Mercado não vai aguentar nem a chegada de 2013.

    Cada dia que passa fico mais confiante que vou comprar um imóvel muito melhor que o que me oferecem hoje e por um preço muito menor, podem, escrever.

    0
    • GB 12 de maio de 2012 at 15:35

      Isso tudo é muito bom para nós, deixa o mercado travar de vez que logo aparecerão as liquidações, kkkkkkkkkkkkk.

      Geralmente eu não fico feliz em me aproveitar do desespero de ninguém, mas como já está claro que não tiveram o menor pudor em querer se aproveitar de mim aumentando os preços e fazendo propaganda de que eu tenho que aceitá-los como estão ou deixar para quem quer ou quem possa (quem mesmo ???), desta vez eu farei uma grata exceção.

      0
  • carlos 12 de maio de 2012 at 15:57

    Lucro da Brookfield despenca 93,9% no primeiro trimestre

    Agência Estado

    A incorporadora Brookfield registrou um lucro líquido consolidado de R$ 3,961 milhões no primeiro trimestre deste ano, desempenho 93,9% abaixo do lucro líquido do mesmo período do ano passado, de R$ 65,86 milhões. A geração de caixa, medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), recuou 46,7%, para R$ 95,657 milhões. A margem Ebitda ficou em 14,2%, queda de 10,4 pontos porcentuais. A receita líquida caiu 8% no primeiro trimestre, somando R$ 672,469 milhões.

    Segundo o relatório de administração que acompanha o balanço da Brookfield, a queda do lucro líquido é devida à retração do resultado bruto e ao aumento das despesas gerais e administrativas. A empresa informou que os custos adicionais de alguns projetos chegaram a R$ 21,4 milhões no primeiro trimestre. A margem bruta recuou 5,1 pontos porcentuais no período.

    O desempenho, porém, foi compensado por menores despesas financeiras, que caíram 40,9% no primeiro trimestre em relação a igual período do ano passado, em razão do aumento na proporção de empréstimos do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e queda da Selic. O resultado financeiro líquido registrou perdas de R$ 29,2 milhões ante perdas de R$ 49,4 milhões do mesmo período de 2011.

    As vendas contratadas pela companhia foram de R$ 795 milhões no primeiro trimestre, expansão de 24,6% sobre o mesmo período de 2011. A velocidade de vendas ficou em 21,8%, alta de 5,2 pontos porcentuais. Os lançamentos somaram R$ 380 milhões (-18,5%). A empresa entregou 16 projetos no período, somando valor geral de vendas de R$ 311 milhões.

    0
    • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 12 de maio de 2012 at 21:56

      Alguem sabe alguma coisa sobre os planos de levar adiante algum projeto ou lançamentos sobre a area na Vila Anastacio/SP – Antiga sede da Sadia – adquirida por 120 milhoes que a incorporadora Brookfield fez o ano retrasado?
      Moro a cerca de 200 mts dessa area e tudo esta abandonado – sera que resolveram “congelar” o projeto ou ainda devem estar esperando terminar o pgto. ja que a area foi adquirida em 12X de 10 milhoes pelo que me consta.

      0
      • GB 12 de maio de 2012 at 23:46

        Eu acho engraçado aqueles prédios que ergueram atrás do Extra, aquele lugar alaga quando o rio inunda.

        0
        • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 13 de maio de 2012 at 11:00

          Moro Bem Proximo a eles – Luzes apagadas – as 3 torres devem ter ao todo 4 ou 5 aps ocupados. O legal mesmo e ver aos sabados e domingos, um carro estacionado na Rua deserta, em frente as torres com um baner pendurado na tampa do porta-malas aberta com os dizeres – Vendo Ap. Ultima Unidade. Tel: xxxx-xxxx – La é o Passeio V.Leopoldina com preços de 250 a 400 dependendo da metragem. Nesses preços a coisa vai ficar vazia por muitos anos…

          0
          • Revoltado 13 de maio de 2012 at 12:57

            posta uma foto pra gente se divertir tambem!

            0
  • carlos 12 de maio de 2012 at 16:01

    http: // jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=93269

    0
  • NINJA SP 12 de maio de 2012 at 17:04

    Justiça do Trabalho, proibe abertura as agencias da CEF neste sábado.

    0
  • GB 12 de maio de 2012 at 17:40

    Tô falando que vale a pena esperar, recebi agora um SMS da MRV dizendo para comprar um apê que eu ganho uma cozinha completa.

    Até semana passada era só uma TV de LCD.

    Se esperar até agosto eles vão estar dando um carro pra ficar na garagem descoberta, muito mais negócio esperar.

    0
    • Douglas 12 de maio de 2012 at 17:54

      Nossa Cozinha Completa e um corretor assado! kkkkkkkk

      0
      • GB 12 de maio de 2012 at 18:17

        Se os corretores não venderem nada até agosto, vão estar com sérios problemas, terão que devolver o carro e a mulher além do AVON e da NATURA vão ter que vender TupperWare também (bem que as sogras já falavam para eles arranjarem um emprego de verdade).

        Mas eu gosto deles: no espeto ficam uma delícia.

        O bom é que até lá o governo baixa os juros mais umas 2 vezes, bem legal.

        0
    • ray 13 de maio de 2012 at 12:18

      mrv??

      A difereça do preço que eles pedem comparado com o preço de mercado(já bolhudo) do mesmo empreendimento dá pra comprar um focus!

      Cozinha planejada é pouco…

      0
  • Sérgio 12 de maio de 2012 at 19:23

    BOLHA, cadê tu?

    Há tantas notícias novas e extramente pertinentes que fica difícil eleger uma para NOVO TÓPICO.
    Entretanto, por tratar mais especificamente de nosso “tema” e por ser o JORNAL “menos” avesso a NOTICIAR os FATOS sobre A CRISE QUE SE AGIGANTA no setor imobiliário, com gravíssimas consequências para todos os bananenses, inclusive nós, proponho:

    “Aluguéis sobem 13%, inadimplência dispara”,
    de nosso atual e respeitável GAZETA DO POVO de Curitiba: w w w .gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?tl=1&id=1253804&tit=Alugueis-sobem-13-inadimplencia-dispara

    0
    • Sérgio 12 de maio de 2012 at 19:24

      NOVO TóPICO!
      Pois, 2ª ou 3ª tem mais.

      0
    • Leno 12 de maio de 2012 at 23:40

      Vai ver ele foi comprar um ap e esqueceu do Blog hehehe..

      0
    • Bolha Imobiliária 14 de maio de 2012 at 00:32

      Estou de férias, calma aí que já colocamos ordem na casa…hgehe

      0
  • Ana 12 de maio de 2012 at 20:16

    Estou cada vez mais preocupada c o rumo deste pais. Quase tive um infarto ao ver q apto de100m2 na Barra esta senda vendido por um milhão. Esses corretores estão loucos. Se isso continuar o pais vai afundar em uma crise. Já estamos com problema na industria e automóveis.

    0
    • Ana 12 de maio de 2012 at 20:20

      A inadimplencia esta alta e o governo esta incentivando as pessoas se endividarem.

      0
    • Silas Jr. 12 de maio de 2012 at 20:27

      Quem dita os preços não são os corretores e sim os vários otários que compram esses apartamentos diariamente.

      0
      • Ana 12 de maio de 2012 at 20:34

        E mais louco ainda são os bancos concederem empréstimo a longo prazo. Parece ate q em 2008 não presenciamos um estouro da bolha americana e alguns países europeus e a quebradeira geral.

        0
      • GB 12 de maio de 2012 at 20:50

        Quem dita os preços dos novos são as construtoras, quem dita os preços dos usados são os corretores, ambos aproveitaram que os especuladores estavam pagando qualquer valor e entraram no oba-oba de 2008 a meados de 2011.

        Todo proprietário recorre a um corretor para que avalie a casa, aí o corretor ouviu falar que alguém numa cidade distante estava pedindo X e ele diz que a pessoa pode pedir sossegadamente X + 20% que vai vender fácil para especuladores “porque sua casa é a melhor do bairro, tem azulejo de abacaxi na cozinha”.

        Se há otários comprando é porque aceitam o preço alto cobrado pelo corretor e este tirou seus 5% sem agregar nada ao produto, simples assim (Corri negadis, é corretor ligando).

        Eu estou torcendo por uma crise de longa duração, se este é o preço para que o mercado volte ao normal, eu estou disposto (e preparado) para correr este risco, assim vou comprar algo muito melhor que eu esperava, à vista e pelo preço justo.

        Pelo visto $$$$$ vai se tornar um produto escasso nos próximos meses, temos que dar o devido valor a ele.

        0
        • Seu Madruga 13 de maio de 2012 at 00:26

          Definição perfeita, ontem um corretor me mostrou um apartamento aqui em SP, na Vila Mariana, boa planta mas velhinho, precisando de uma boa reforma. Preço? 950.000,00 Reais! Justificativa? É o preço, pois a Coelho da Fonseca havia avaliado em UM MILHÃO E CEM MIL REAIS!!
          Pura merda, por um apartamento de três quartos, duas vagas e 116 m² quinhentos mil tava bom demais!
          Que esses corretores tenham seus corpos cobertos por chagas purulentas, e sintam sua carne sendo comida viva pelos vermes! E que essas pústulas nunca curem, e que a linhagem deles termine nesta geração!

          0
          • Mr.Crowley 13 de maio de 2012 at 06:48

            A Coelho da Fonseca e uma das maiores infladoras de preco de Sao Paulo, se nao a maior.A um tempo atras a Mara Luquet da CBN foi falar de bolha imobiliaria, e adivinha quem ela intrevistou…sim, o dono da coelho da Fonseca. Foi algo ridiculo, ela falando que ele disse que aqui tava barato, que em Monaco e mais caro,etc,etc,etc…Mais do mesmo.

            0
            • Cleyton 13 de maio de 2012 at 10:39

              É o equivalente à perguntar ao diretor da Chevrolet porque os carros dele vendem menos que os da Volkswagen, por exemplo, e o cara dizer que considerando os itens que vem (ou não) de série o dele tá até barato.

              0
          • Cleyton 13 de maio de 2012 at 10:16

            Amém.

            0
        • Mr.Crowley 13 de maio de 2012 at 06:52

          Para complementar, fui ver apartamentos ( varios ) em um predio antigo pra comprar. O predio tem cerca de 80 aptos. Variacao de preco de 30% quando negociando. Tipo andar alto, sol da manha 100mil a menos que andar baixo de frente pra piscina. Por ai vai, nem no proprio predio as pessoas conseguem ter uma ideia do valor real de seu imovel comparativamente.

          0
        • Revoltado 13 de maio de 2012 at 12:39

          GB meu caro,
          Gostaria de te esclarecer uma coisa:
          – O corretor de imóveis não é inútil! É ele que está captando potenciais compradores para o seu imóvel enquanto vc está no trabalho ou descansando, mandando emails, ligando, trocando bancos de dados com outros corretores, cuidando da parte burocrática, levando as pessoas para ver o imóvel, negociando valores conforme a sua orientação e etc.
          Ele não é diferente dos corretores de ações ou de seguros, ou mesmo de um supermercado.
          Ele é o elo entre produto e comprador.
          Dizer que os 5% dele são dinheiro jogado fora é a mesma coisa que dizer que o percentual que vc paga a mais pelos produtos quando compra num supermercado pelo simples fato deste tê-los reunido ali é dinheiro jogado fora.
          Se vc entende de como fazer negócios, e tem tempo/habilidade para fazê-lo sozinho, parabéns! Mas muitas pessoas não querem ter esse trabalho e optam por deixar que o corretor o faça.
          E outra coisa, o responsável pela bolha é principalmente o governo! Se vc assistir ao “Espanhistão” cujo link alguem postou mais acima, vc verá que o MCMV é a versão brasileira do ocorrido lá.
          Basta ter paciencia que a conta chegará aqui também.
          Se vc parar de fazer esse tipo de comentário agregará muito mais aos seus posts.

          0
          • xyz 13 de maio de 2012 at 13:50

            Comentário perfeito!

            O preço é quanto o otário pode tomar emprestado no banco, às vezes com ajudinha de alguns holerites “emprestados” de parentes e amigos.

            0
          • Ane 13 de maio de 2012 at 14:22

            Inclusive o corretor não ganha 5%. Para o correto fica algo em torno de 0,8%. E ele é autônomo, n tem férias, FGTS, nada. Em uma imobiliária grande do RJ, eles tem que pagar o café e água que os cliente bebem na loja ainda por cima, pois a imobiliária não paga.

            0
          • Leno 13 de maio de 2012 at 15:03

            Existem bons corretores sim, pessoas honestas e com foco na satisfaçao do cliente. Mas isso é minoria, e nao é suficiente para mudar o metodo de trabalho que as imobiliarias implataram.

            Desculpe, mas não consigo enxergar nenhum valor agregado no trabalho de corretor/imobiliaria, eles apenas levam o cliente para ver o imovel, todo o trabalho de preparação e analise da documentaçao é de responsabilidade do vendedor, comprador e do banco.

            Corretores vendem algo que não é deles, e mesmo assim ainda se acham no direito de impor preços, recusar negociaçao, e dificultar o negocio.
            Enquanto eles não reverem o modo de trabalho que praticam, e começarem a gerar serviços com algum tipo de valor agregado, suas imagens permanecerão como hoje, ou seja, profissionais desnecessarios.

            0
            • Cleyton 13 de maio de 2012 at 18:34

              Perfeito, mas pra chegarem a ser totalmente desnecessários ainda tem que trabalhar muito!!!

              0
            • Ana Maria 29 de junho de 2012 at 01:07

              E ainda as imobiliárias estão cobrando indevidamente a corretagem do comprador.

              Todo mundo sabe que quem está vendendo o apartamento (e é esta pessoa que contrata o corretor), que paga a corretagem.

              Pois a moda agora é cobrar a corretagem do comprador. Ainda bem que tem muita gente que já está processando estas empresas para pegar o dinheiro de volta.

              http://amspa.org.br/blog/justica-pagamento-de-corretagem-na-compra-de-imovel-e-abusivo

              É um abuso só.

              Algumas empresas já estão sendo processadas:
              – Brookfield
              – Lopes Royal
              – Lopes Imobiliária
              – Mgarzon

              0
          • GB 13 de maio de 2012 at 17:13

            Eu gosto de sair à procura, é muito divertido e não perco tempo produtivo, eu faço isso enquanto trabalho, nunca perco a chance de conversar com o porteiro ou o sindico enquanto diligencio a procura de alguém.

            Aí fico sabendo dos preços, dos problemas, de quais unidades estão à venda e há quanto tempo estão tentando vender.

            E eles cobram, sim, 5%, a maioria pede a parte deles separada e faz até 2 contratos especificando o que é do proprietário e o que é deles.

            Se você é corretor, meus pêsames, o mercado enveredou por caminhos perigosos e vocês entraram na onda do oba-oba achando que assim seria eternamente, muita ingenidade.

            Na verdade a ganância acabou com o próprio ganha-pão, como na história e não poderia ser diferente: mataram o ganso dos ovos de ouro.

            0
            • Cleyton 13 de maio de 2012 at 18:30

              Concordo com o GB, quem é preguiçoso e precisa de corretor que contrate o seu, eu não quero ninguém me sanguessugando.

              0
              • Revoltado 13 de maio de 2012 at 20:49

                Parece que vocês não leram o meu comentário.
                Mas td bem, cada um tem a sua opinião.
                E eu não sou corretor.
                Só quis mostrar aqui que eles não são inúteis como tanto se diz nesses comentarios, e mais eles ja existiam antes da bolha e continuarão a existir após ela.

                0
                • Leno 13 de maio de 2012 at 22:07

                  Os que existiam antes da bolha são os bons corretores.Em uma epoca que não tinha credito facil e nem especulação, vender imovel era uma tarefa mais dificil do que é hoje. Por isso imagino que eles tinham mais habilidade comercial e compromisso com o cliente.

                  Os corretores que entraram no mercado apos o boom sao aventureiros, que não tinham profissão, via de regra são semi-analfabetos que encontram uma forma “fácil” de ganhar $$ com pouco esforço.

                  Quando a bolha estourar, esses aventureiros mudarão para outra atividade, que tambem não exige preparo, e os corretores profissionais permanecerão com a missão de limpar a imagem que outrora foi manchada. Boa sorte para eles!

                  0
      • xyz 12 de maio de 2012 at 21:44

        Sua definição de como os preços são formados foi PERFEITA!!!!

        0
      • RosinhA 13 de maio de 2012 at 09:20

        Concordo mas tem uma vírgula aí, quando vai ao seu mecânico e ele diz que o problema está na programação no módulo da injeção, se você não possuir base nenhuma de conhecimento, fica somente pela confiança que tem nesta pessoa, com os corretores a mesma coisa, a maioria que compra seu imóvel não sabe avaliar pontos básicos, como custos da construção por exemplo e quando questiona o corretor, ele sempre vem com alguma frase pronta que aprendeu em seus cursos justificando o preço, se prestar atenção a tática é sempre a mesma, leva em 2 ou 3 lixos, com preços absurdos, depois mostra um melhorzinho e preço um pouquinho menor, passando a impressão que a realidade do mercado é aquela mesmo.

        Com vários relatos daqui mesmo, primeiro se pergunta qual o valor, se não está acessível nem percam tempo em ver, qualquer cidade média hoje tem mais de 2000 mil imóveis à venda, questionem isso com eles, digam antes que desejam ver pelo menos 20, as fotos e os preços, com certeza eles vão virar a cara e continuar distribuindo panfletos na porta de algum comércio, pois se acostumaram com dias fáceis, mas o dia de amanhã vem chegando……….

        0
    • Pedro 13 de maio de 2012 at 09:45

      Ana, imóvel velho na selva de pedra no leblon anunciados a 2kk! Não sei nem qual é a palavra para definir isso. Incrível, absurdo, inverossímil, inacreditável. Estas não servem mais.

      0
    • Revoltado 13 de maio de 2012 at 12:52

      A bolha gerou situações inusitadas.
      O video do espanhistao mostra exatamente o que ocorre aqui, como lavagem de dinheiro, “nova classe C” se achando rica, etc.
      Mas no meio da euforia, existem algumas pessoas que conseguiram fazer bons negocios, comprando imóveis bons a preços baixos, e
      existem outras que contagiadas pela euforia compraram gato por lebre. Acho que isso explica em parte as centenas de imóveis vazios ou subhabitados relatados aqui.
      Imóveis pequenos, mal feitos, em lugares ruins, estimados acima da renda do publico alvo, entre outros fatores estao contribuindo para isso.
      Muita gente comprou pensando apenas em lucrar e na hora da verdade ficou com o mico na mão.
      Enquanto isso tentam segurar artificialmente os preços nas alturas usando sua maior arma o indice fliptzipt.

      0
  • Rafael KM 12 de maio de 2012 at 20:24

    Aqui no RS, no RxS Notícias (jornal regional da TV Glóbulo) noticiaram o fracasso da abertura das agências BOX no RS. Tudo vazio. Ninguém foi solicitar crédito. Não falaram motivo nenhum.

    Conclusão 1: todo mundo tá bem de $$$ e não precisa financiar nada.
    Conclusão 2: tá todo mundo ferrado no SPC/Serasa e nem se dão ao trabalho de ir solicitar crédito.

    0
  • Na Real, pelo andar da carruagem a coisa parece que ainda vai demorar – vamos por comparativos – sabendo que a economia é ciclica percebi que de 10 em 10 anos algo diferente aconteçe – bolha do dolar – bolha do carro – bolha da inflação – bolha dos cachorro quentes – bolha dos importados – bolha dos all star – bolha do emprego – bolha do desemprego, bolha das universidades, bolha do disk sexo – bolha dos celulares – ou seja sempre pinta uma novidade economica de tempos em tempos pra quebrar a rotina – porém a bolha do “milagre economico” esta se repetindo apos 40 anos (pelo menos é o que dizem) – ou seja, podemos deduzir que daqui a uns 10 ou 15 anos poderemos novamente ter hiperinflação, bolha de dolar, e voltar viver de juros como era nos anos 90 – Sera que há chances disso se repetir? Quanto tempo ainda vai demorar pra esses mercado “cair na real” 😕 – Não sei se vcs. assistiram um filme “O Banheiro do Papa” onde numa pacata e pobre cidade interiorana do Uruguai , perto da fronteira com o Brasil, ia receber o Papa – as pessoas gastaram o que tinham e o que não tinham para a recepção dos turistas – compraram comidas, barracas, fizeram reformas em suas casas – Resultado, o Papa foi mas poucos turistas apareceram…um fiasco total – Toneladas de comida jogadas fora, investimentos em vão e a população que ja estava no esterco foi pra merda…isso me faz remotamente lembrar a copa do Mundo e Olimpiadas no Brasil…por isso acredito que só após a Copa os reflexos fiquem latentes – vejam não quero com isso dizer que antes disso as coisas serão mil maravilhas – apenas que os otarios (invetibolhas) e constrtrolhas continuarão suas atividades achando que a copa será a Salvação – passado o evento cairaõ na real e perceberão que estão Quebradinhos…que siga o enterro.

    0
    • GB 12 de maio de 2012 at 21:54

      Copa do Mundo tem a cada 4 anos, Olimpíadas também, com essa crise os europeus não vão vir, nem os americanos, ainda mais depois que descobrirem como estão os preços por aqui, mas o povo ainda acha que vai “esfolar” os gringos até seu último centavo, quando as empresas de turismo começarem a vender os pacotes o pessoal vai ver como as coisas são.

      Pelos meus cálculos, mesmo no aluguel, em dezembro passado eu precisaria de 5 anos para juntar o restante para comprar um imóvel de R$ 200k, isso, na época, sobia para 15 anos se dependesse de financiamento, isso já contando com o $$$ do aluguel indo junto, ou seja, são 10 anos jogados no lixo.

      Agora as coisas mudaram, pois O MESMO imóvel que eu queria em dezembro AINDA esta sendo anunciado, mas agora por R$ 165k e já tenho mais $$$$ guardado desde então rendendo para mim, então o financiamento bancário está perdendo sua importância cada vez mais.

      Pode levar o tempo que precisar, cada mês que passa eu elimino 3 meses de relacionamento com o banco, com o preço caindo, co a inflação comendo solta, com mais tempo para poupar e com o meu $$$ rendendo para mim em ganho 4 vezes, vou acabar comprando à vista, vai ser um excelente negócio.

      0
      • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 12 de maio de 2012 at 22:15

        GB, a minha situação é meio “perigosa” – meu contrato vence em inicio de 2014 e acho que ja estou pagando “BEM” cerca de 1850,00 (com IPTU incluso) numa casa 2 dorm. 2 vagas no Alto da lapa. Tenho imovel proprio, mas tive que sair de la devido a mudanças no transito que tornaram a moradia impossivel (barulho e poluição). A casa que saí, aluguei mês passado (fiquei 6 meses tentando vender e nada – aluguei por 1500,00 (comercial) e adivinhe…o cara pagou 1 e agora – sexta dia 11, deveria ter pago o 2 aluguel…mas cadê??? – não Pagou no dia, ja dando problema logo a 2 parcela. Minha sorte é que não dependo desse aluguel pra pagar o meu, mas dependo dele pra juntar $$, com mais algum que guardo, pra comprar outro imovel daqui, calculo, a uns 3 anos. Mas minha preocupação é com o vencimento do contrato em inicio de 2014…será que até la o prprietario aqui vai querer comer meu figado pra renovar o aluguel? Andei vendo preços (em Valores de Hoje) e coisas por aqui não sai por menos de 2500/3000 – mas que estão encalhados. Minha esperança é que ate 2014 os valores se acertem – principalmente no aluguel, para que continuar a ter um teto sem que para isso tenhamos que passar grandes privações. E como foi dito numa narrativa de um post anterior sobre a sensações experimentadas por escritor Irlandês – Premio Nobel – durante o boom economico da Inglaterra/Irlanda – Primeiro Fomos Expulso de nossas casas – (nisso eu ja fui) e depois do nosso pais.(ja estamos sendo)…depois…quem viver que conte a história

        0
        • GB 12 de maio de 2012 at 23:37

          Relaxa, até 2014 tem muito tempo, não sofra por antecipação, o mercado não vai aguentar se continuar assim e mês a mês a gente só tem visto as coisas piorarem para eles, também espere para ver o que aconteceu com seu inquilino, pode ser que ele perdeu a data de pagamento, só isso.

          Essa “gordurinha safada” é que está atrapalhando e deixando o pessoal daqui frustrado, mas é verdade que se o imóvel valorizou 200%, se o especulador segurar e vender por 150% ainda é bom negócio, mas há um risco grande aí, o problema é se começarem a baixar os preços em massa e mesmo assim eles não venderem, aí essa gordurinha vai embora e ele fica mesmo no prejuízo.

          No momento estou apostando na baixa e está dando certo, acredito, como muitos aqui, que a tendência é de queda e piora de todos os indicadores econômicos, é fato conhecido por todos o Brasil só está “bem” por causa do $$$ dos estrangeiros, caso contrário estaria como todos os outros países, por sorte as agências internacionais já estão sugerindo isso e eles já estão retirando o $$$ daqui.

          Eu adoro o Alto da Lapa, nasci aí e morei perto do “Pelezão” por metade da minha vida, pena que a poluição e o trânsito tornaram São Paulo tão difícil de se viver, hoje eu não me estresso com trânsito aqui em Jundiaí e não pego mais aquelas intermináveis renites alérgicas.

          0
  • xyz 12 de maio de 2012 at 21:40

    “economia é ciclica…”

    Não é a “economia” que é cíclica. É a farra dos governos populistas que é insustentável.

    0
  • Leno 12 de maio de 2012 at 21:57

    Concordo Silas,

    Ainda tem muito otário desinformado comprando ap bolhudo.

    0
  • GB 12 de maio de 2012 at 22:06

    Eu gosto de ver o pessoal colocando a culpa nos bancos, tipo o problema não são os preços altos que queremos impor a todos, é o cliente do banco que não tem renda suficiente e é barrado numa análise preliminar, muito mais que legal.

    Não deixa de ser interessante, vamos ver por quantos meses mais as construtoras conseguirão sobreviver com esses prejuízos e baixas vendas, comprar na planta hoje é um tremendo risco, se receber vai receber com material inferior, se o pessoal já está tentando se livrar disso trocando por carro então a coisa já está feia mesmo. logo vão trocar por telefone fixo.

    0
  • alexny68 12 de maio de 2012 at 23:02

    ‘http://blogs.ft.com/beyond-brics/2012/05/11/brazils-new-interest-rates-war/#axzz1ui0Uu7VR

    Brazil’s new ‘interest rates war’

    The dovish turn in the April minutes and the decision to change poupança shows us that something changed in the government’s view of the economy.

    What could this be? Because the government and the Central Bank of Brazil (BCB) have been bearish on the external scenario (Europe) for some time, we believe the likely culprit is credit market conditions. The latest BCB credit report was not as bad as some feared, but the subsequent release of results by some large commercial banks, showing large increases in loan loss reserves, is a signal there may be some very bad news to come. Anecdotal evidence also points to some serious problems in certain lending segments, such as automobiles (which could negatively impact the already weak industrial sector). If these fears materialize Brazil could be facing, if not a full-blown credit crunch, at least unexpected weakness in credit markets, which would further dampen prospects for economic growth.

    0
  • Ane 12 de maio de 2012 at 23:46

    A queda dos juros bancários para o financiamento de carros não trouxe nenhum reflexo às vendas do setor , pelo menos até o final de abril, de acordo com comunicado da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), tanto que as vendas de automóveis caíram 13,82% no mês passado, em relação a março, e 12,27% comparado a abril de 2011. A queda de juros também não refletiu em uma maior flexibilidade na concessão de crédito bancário para o financiamento de veículos.

    De janeiro a abril houve retração de 3,4% nas vendas e os pátios das montadoras e das revendas contavam 366,5 mil carros no último dia de abril. Reflexo da rigidez bancária na concessão de crédito, o que deprime o nível de compras, segundo a Anfavea. Principalmente quando se considera que aproximadamente 60% das vendas de automóveis são realizadas mediante financiamento, acrescenta o comunicado.

    Parte da redução de crédito pode ser atribuída ao aumento da inadimplência, o que deixa os bancos mais cautelosos, segundo o presidente da Serasa Experian, Ricardo Loureiro. Ele diz que muita gente se empolgou com a oferta recente de crédito e perdeu o controle dos gastos e grande quantidade de consumidores já atingiu o limite.

    Pelos seus cálculos, os brasileiros apresentam hoje um comprometimento de renda de 22% – bem acima, por exemplo, dos 16% dos americanos, o que significa que o crédito está mais barato, mas quem gastou mais do que devia não pode agora se beneficiar. Estatística da Serasa revela que 90 milhões de brasileiros foram consultados, em 2011, para a realização de 350 milhões de negócios e 22,4 milhões de pessoas entraram na base de inadimplentes.

    Isso explica em parte a constatação do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, de que o crédito no país tem crescido em ritmo mais lento do que o esperado. Em seminário esta semana, no Rio de Janeiro, sobre metas de inflação, ele manifestou que as instituições estão “excessivamente severas” no processo de concessão de crédito, mas confia em que a melhoria do cenário econômico, a partir de agora, possibilite uma evolução do crédito, neste ano, em torno de 15%.

    Sobre as preocupações do setor automobilístico, especificamente, Tombini enfatizou que a concessão de crédito para financiamento de veículos deve voltar a crescer no futuro, uma vez que a inadimplência, que tem limitado o crédito para vendas do setor, tende a se estabilizar com o maior crescimento da economia, no meio do ano, e recuar nos meses seguintes. Ele até usou um jargão do setor ao dizer que a economia vai “pegar tração” ao longo do ano.

    0
  • GB 13 de maio de 2012 at 00:09

    “quem gastou mais do que devia não pode agora se beneficiar.” kkkkkkkkkkkkkkkk, os bancos não vão mesmo rever os financiamentos antigos ? Muita gente vai ficar brava com isso.

    “. . . mas confia em que a melhoria do cenário econômico, a partir de agora, possibilite uma evolução do crédito, . . .”, de que país (ou dimensão paralela) ele está falando ? O negócio é não perder a esperança.

    Boa noite.

    0
  • Anonymous 13 de maio de 2012 at 01:49

    PDG tem obra embargada desde Maio/2011 que nem sequer começou e NÃO devolve o dinheiro.

    “http://www.tvb.com.br/videos/?v=21063”

    Vale a pena ver de novo
    “http://www.youtube.com/watch?v=vEmb6CxWNiE”

    O carro mais barato nessa época da banânia era importado da União Soviética
    “http://www.youtube.com/watch?v=jR9dWZ8mcBg”

    0
  • Anonymous 13 de maio de 2012 at 02:57

    ONTEM, Anonymous disse: setembro 24th, 2011 at 0:08

    O Abilio não era trouxa, mas talvez devido à idade tenha ficado. Acabou de sair de um grande fiasco que foi aquele tentativa de enganar um grupo estrangeiro e vair entrar em outro grande fiasco. Acho que os filhos deveriam interditar o pai na Justiça antes que ele dilapide o patrimônio da familia.

    HOJE, o esperto está recebendo o que merece.

    Casino afasta Abilio e agita investidores
    “http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/42345-casino-afasta-abilio-e-agita-investidores.shtml”

    0
  • Ronald 13 de maio de 2012 at 10:23

    IMAGINA AQUI NO BRASIL DE CACHOEIRA!:

    EXAME:

    “JPMorgan não aprendeu a lição, diz New York Times”

    Se leis não mudarem, só a sorte pode impedir um novo colapso, disse o jornal

    “O que importa é que o JPMorgan, assim como outros grandes bancos, ainda praticam atividades que podem levar a perdas catastróficas. Se as autoridades não fortalecerem a reforma [das leis financeiras promulgadas depois da crise], só a sorte poderá impedir outro colapso”, diz o editorial.

    http://exame.abril.com.br/mercados/noticias/jpmorgan-nao-aprendeu-a-licao-diz-new-york-times

    0
  • RosinhA 13 de maio de 2012 at 11:10

    Mais uma do Pai Molusco, ele está voltando à ativa infelizmente, com suas frases conhecidas como inúteis, até que estamos bem, pois foi presidente durante 8 anos.

    h tt p://www1.folha.uol.com.br/esporte/1089693-para-lula-selecao-e-o-maior-problema-do-pais-em-2014.shtml

    0
    • Paty 13 de maio de 2012 at 12:17

      Feliz dia das mães amiguinha Rosa Rumorosa.. bjs

      0
      • RosinhA 13 de maio de 2012 at 17:15

        Parabens a você tb Paty, e a todas as mães que lêem ou não ou blog, independente disso educaram muito bem seus filhos como se percebe claramente aqui.

        0
    • Leno 13 de maio de 2012 at 19:07

      Vai começar denovo o festival de frases “engraçadas” que não dizem nada.

      0
  • Guilherme SC 13 de maio de 2012 at 11:40

    “www.claudiohumberto.com.br/principal/”

    Banco do Brasil e Caixa trocam farpas após ofensiva para queda de juros
    A ofensiva da presidente Dilma contra os bancos privados gerou uma disputa dentro do próprio governo. Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal passaram a trocar farpas nos bastidores e protagonizaram uma “corrida” pelo posto de líder no corte de juros, com anúncios seguidos de reduções. Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, o BB acusa a Caixa de ser agressiva demais e assumir risco excessivo com os cortes de juros em suas principais linhas de crédito. Do lado da Caixa, a resposta é que o BB teme perder espaço comercial e está pressionado pelo Palácio do Planalto por conta de sua posição “conservadora” ao iniciar o processo de redução de suas taxas de juros. Na avaliação de um assessor presidencial, a Caixa aposta que o crescimento de suas operações e do número de clientes será mais do que suficiente para cobrir os cortes que estão sendo efetuados, sem gerar pressões por recursos do Tesouro.

    0
    • RMJ 13 de maio de 2012 at 13:15

      Penso que essa atual pólitica de gestão da CEF e do BB irá redundar em retumbante fracasso. Tanto que os bancos privados não querem adotá-la. Na atual conjuntura, maior expansão do crédito equivale a tentar apagar fogo com gasolina ou tentar controlar o alcoolismo com mais bebida alcoólica. O crédito farto provocou bolha de crédito. O governo insiste em inflá-la ainda mais.

      0
  • Guilherme SC 13 de maio de 2012 at 11:41

    Conversando com um amigo que trabalha no BB, ouvi dizer que não consegue mais aguentar tanta pressão e metas para emprestar.

    0
    • GB 13 de maio de 2012 at 12:19

      Dá até medo de passar na frente do BB, da última vez o auto atendimento para pedir talão de cheques não estava funcionando, aí tive que ir até o gerente e foi complicado, tive que ouvir um monte dessas bobagens que Cirillos e Cirilletes vêm falar aqui.

      Eu prefiro ser um desses 3% que tem mais $$$ na poupança que ter um imóvel em meu nome, e para isso ter que pagar financiamento de um imóvel que ninguém sabe direito quanto vale de verdade e ficar 3 X mais tempo pagando por ele por conta dos juros.

      0
  • GB 13 de maio de 2012 at 12:35

    Resposta padrão para os e-Mail’s que tenho recebido de Construtoras comemorando o dia das mães (esse abaixo foi para a MRV, é só trocar o “brinde” que estão “dando”):

    “Parabéns a minha mãe, ela me educou bem, não é a toa que hoje sou Oficial de Justiça e não caio nessas bobagens de comprar um imóvel com preço absurdo para pagar por longos 30 anos, kkkkkk. Esse negócio de “dar uma cozinha completa de brinde” não cola, prefiro esperar e ver como esse mercado estagnado vai se comportar dentro dos próximos meses. E com o Governo pateticamente baixando os juros mês após mês, a inflação comendo solta, com os preços parados há 7 meses e meu $$$$ rendendo para mim, que mal pode ter esperar ?”

    0
    • GB 13 de maio de 2012 at 13:44

      E essa promoção deles é furada, é só uma carta de crédito de R$ 2k para compra de coisas para a cozinha e só pode ser gasta ns lojas onde eles indicarem.

      Só a minha geladeira vai custar uns R$ 5k, essa carta de crédito não dá nem para o começo.

      0
      • Ace One 13 de maio de 2012 at 21:06

        GB, na boa cara. Desculpa te avisar, mas nao vai dar pra vc comprar um ape no Jardins com os 120k que vc tem guardado nem que estoure a III Guerra Mundial, imagina uma geladeira de 5k. Menos, cara, bem menos por favor.

        0
        • Revoltado 13 de maio de 2012 at 23:46

          Infelizmente para nós, morar por exemplo na ZS do RJ ganhando menos de 5k, só para quem comprou mt tempo atras. Mesmo que os valores abaixem, não há muito que se fazer com esse rendimento nao dá!

          0
  • RMJ 13 de maio de 2012 at 13:37

    Para quem mora no DF.

    Segundo o IBGE, diminui ano ano o número de pessoas que chegam a brasília. O que joga de vez por terra o frágil argumento de que os migrantes também contribuem para elevação dos preços dos imóveis no Distrito Federal.

    Pela primeira vez, Brasília tem maioria da população de brasilienses

    Helena Mader

    Publicação: 13/05/2012 07:21Atualização: 13/05/2012 08:36 (correio brasilense)

    Os primeiros candangos desembarcaram em meio à terra e aos canteiros de construção da nova capital. Com pequenas malas nas mãos e cheios de planos e expectativas, milhares de brasileiros de todos os cantos do país seguiram para o Planalto Central e participaram do desafio de erguer uma cidade no centro do Brasil. Menos de três décadas após a inauguração de Brasília, houve uma nova onda de migração. Cidadãos carentes, principalmente das regiões Norte e Nordeste do país, trocaram a terra natal por lotes distribuídos por políticos da capital. Aos 52 anos, a capital federal atrai cada vez menos gente.

    A quantidade de pessoas que chegam a Brasília cai de maneira considerável ano após ano. De acordo com dados do censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 24% dos migrantes que vivem no DF vieram para cá nos últimos cinco anos. Em 2000, esse percentual era de 68% – quase três vezes maior. Esse fenômeno, aliado ao crescimento natural da população, fez com que a quantidade de brasilienses superasse pela primeira vez na história o total de migrantes. Segundo o censo, os naturais de Brasília já somam 53,8% do total da população.

    Em 2000, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que 46,7% dos habitantes do DF haviam nascido no território da capital e 53,3% eram pessoas vindas de outros estados. Em 10 anos, esse percentual praticamente se inverteu. O último censo do IBGE apontou que 46,2% da população do Distrito Federal é composta de migrantes. Esse número ainda coloca o DF como a unidade da Federação com maior percentual de pessoas não naturais da região. Mas especialistas apontam que, com a redução da migração, esse valor deve cair rapidamente nos próximos levantamentos.

    0
  • veigalex 13 de maio de 2012 at 13:45

    Bolha.. novo topico ai…

    Parabens as Mamães!!!

    SÃO PAULO –
    A Brookfield Incorporações apresentou lucro líquido de R$ 4 milhões no primeiro trimestre, uma queda de 94% quando comparado aos R$ 65,8 milhões de igual período do ano passado. Com isso, a margem líquida caiu de 9% para 0,6% na comparação anual.

    Segundo a companhia, o lucro foi impactado principalmente por três fatores: o aumento do número de distratos (rescisão ou anulação de contrato), ajustes de custos e aumento das despesas operacionais e administrativas.

    O resultado veio bastante abaixo da média das projeções de cinco instituições financeiras consultadas pelo Valor – Banif, Barclays, BES, Bradesco e Credit Suisse –, que era de lucro líquido de R$ 67,8 milhões no período, equivalente a uma alta de 3%.

    “Estamos desapontados com o lucro líquido no trimestre. Entretanto, acreditamos ter tomado as medidas necessárias para melhorar o gerenciamento de custos e da carteira de clientes”, diz a mensagem do presidente, Nicholas Reade, no release de resultados.

    A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) somou R$ 95,7 milhões, queda de 46,8% na relação anual. A margem Ebtida caiu 10,4 pontos percentuais, para 14,2%.

    A receita líquida no período foi de R$ 672,5 milhões no primeiro trimestre, queda de 8% .

    O volume de vendas contratadas atingiu R$ 795 milhões no primeiro trimestre, avanço de 24,6%. Os lançamentos totalizaram R$ 380 milhões, retração de 18,5%.

    0
  • GB 13 de maio de 2012 at 13:52

    Peter Schiff estava certo 2006 – 2007
    “http://youtu.be/8lpSnECTKW8

    Desculpa aí mas adoro esse vídeo, ele mostra como esses “pseudo-especialistas” entendem de economia, aposto que hoje eles não são chamados nem para dar palpite em campeonato de futebol de botão.

    E o legal é que logo isso vai acontecer aqui. kkkkkk

    0
    • Igor Eduardo 13 de maio de 2012 at 15:16

      Realmente o vídeo é fantástico… Só não sei se é tão legal acontecem as mesmas coisas por aqui!

      O Peter Schiff esta no BR nesse final de semana, participando de um evento no Instituto Mises Brasil…

      0
      • CSM 13 de maio de 2012 at 18:38

        Igor,

        Será que alguém do blog foi ao evento para trazer informações relevantes sobre a bolha Brasil?

        0
        • Igor Eduardo 13 de maio de 2012 at 20:21

          CSM,

          Alguns amigos meus foram, conversarei com eles amanhã e caso tenha algo interessante postarei aqui…

          De qualquer forma, certamente o pessoal do Mises Brasil fará ótimos posts…

          0
  • Ana 13 de maio de 2012 at 14:03

    Bolha Imobiliária e de Crédito

    A situação socioeconômica no Brasil não está maravilhosa como tenta passar a mídia.

    Os dados estatísticos estão revelando que a crise econômica européia e americana já está repercutindo no Brasil.

    No período entre 2008 a 2011 o Governo com estímulos decorrentes do aumento do salário mínimo, do funcionalismo público, redução de IPI, subsídios habitacionais e outros conseguiu segurar a situação.

    Contudo, o mercado acabou se adaptando e se aproveitando dessas mudanças com o aumento abusivo dos imóveis, venda e alugueres, dos preços em geral, com inflação corroendo o aumento da renda obtida pelo trabalhador, ou seja, a especulação correu solta e as medidas governamentais não estão sendo suficientes para conter a crise.

    Considero que o erro do Governo foi ter deixado aumentar abusivamente os preços dos imóveis, venda e alugueres, preços dos materiais de construção, e outros produtos ligados a construção civil e a habitação.

    Um exemplo disso, são os preços dos imóveis, vemos no RJ um aumento de 200 mil ou mais do valor dos imóveis a cada seis meses.

    Além disso, a indexação que é um mal neste país com reajustes, embasados na inflação passada, das tarifas básicas, mensalidades escolares, planos de saúde e outros, o que diminuiu ainda mais o poder de compra do brasileiro.

    Tanto é assim que a inadimplência está cada vez maior, tendo atingido primeiramente as dívidas do dia a dia decorrentes de cheques especiais, de cartões de crédito e outros similares e agora os financiamentos de automóveis, advertindo que se isso continuar vai começar a afetar os financiamentos habitacionais, ainda mais, que muita gente comprou os imóveis a preços altíssimos e com saldo devedor igualmente alto.

    Espero que o Governo consiga resolver esse problema, que não acredito que seja somente diminuindo os juros, pois os bancos não são loucos de conceder financiamento com juros baixos aqueles com risco de inadimplência.

    O Governo precisa resolver definitivamente a questão da indexação e começar a intervir no mercado imobiliário, pois a situação já está gravíssima.

    Quanto a indexação, no Estadão já saiu notícia de que o Min. Mantega está planejando estratégicas para evitá-la, notadamente, nos contratos com a Light e outros serviços básicos.

    Acerca da solução para o mercado imobiliário, entendo que aquela deva se perfazer com a concessão de descontos de 20% a 30% dos valores dos imóveis a título de promoção e depois que esses valores já diminuídos forem absorvidos pelo mercado como sendo o valor real dos mesmos, fazerem novos descontos até se chegar a valores adequados ao consumidor. Se isso não for efetuado e continuar essa linha ascendente de aumento dos imóveis, teremos o inevitável e previsível estouro da bolha.

    Torcemos para o Governo tenha noção do que aconteceu e acontece na Europa e nos EUA para que a crise que os norteia não venha repercutir no Brasil.

    0
    • Anonymous 13 de maio de 2012 at 14:45

      Ana,

      Governo algum do mundo é solução para alguma coisa. Governo é o PROBLEMA. Já chegamos no ponto onde existe apartamento de 100 m2 sendo oferecido por 2 milhões de Reais em São Paulo. Com esse valor, voce aposenta nos EUA (no sentido de não precisar trabalhar mais), tendo casa, carros, inclusive o green card através do investimento de 500 mil Reais que vai gerar 6% de renda anual e ainda sobram outros 500 mil Reais, tendo uma qualidade de vida muitas vezes superior.

      0
      • Anonymous 13 de maio de 2012 at 14:48

        Correção: O investimento nos EUA para receber green card (residência permanente) para toda a familia, desde que os filhos sejam menores de 21 anos, é 500 mil USD e não 500 mil Reais.

        0
    • Igor Eduardo 13 de maio de 2012 at 15:08

      Sinceramente, nao concordo com a informação de que a crise européia/americana está começando a afetar o BR, pois os sinais de desaceleração, inflação e etc. são em decorrência das (ou falta de) políticas monetárias e econômicas adotadas pelo (des)governo… O tal pedido de exuberância econômica exaltado pelo ex-presidente Lula ocorreu apenas em função de aumento da base monetária, benefícios a segmentos específicos da economia (imobiliário, automotivo e etc.) do que por medidas e reformas coerentes e necessárias… Agora, não adianta o (des)governo vir com esse papo de desindexação e culpar os bancos, pois a bagunça foi criada por ele mesmo… Sempre foi exaltado pelo mesmo (des)governo o tal do aumento da renda do trabalhador, mas o verdadeiro motor da economia, se é que isso é motor, foi o aumento do crédito fácil (vide o aumento da carteira de crédito do BNDES e CEF), criando assim uma demanda artificial e, consequentemente, a explosão nos preços… Entendo que o melhor que o governo tem a fazer é não intervir em nada, pois como foi falado aqui o (des)governo é o Sadim = tudo o que toca, vira merda!

      Sei que o texto é meio batido, mas tem duas coisas (dentre outras) que estão nos levando para o abismo e o governo insiste em bater na mesma tecla:
      – focar na demanda (através de concessão de credito) e nao na oferta; e
      – intervenções governamentais na economia.

      Bom, só espero que o BR não se torne uma Argentina, Bolívia, Venezuela e etc…

      0
      • Igor Eduardo 13 de maio de 2012 at 15:11

        Correção… Na quinta linha, eu quis dizer período de exuberância e não pedido.

        0
    • Leo 13 de maio de 2012 at 17:16

      Postaram esse grafico no topico anterior:

      “http://livremercadoeconomico.blogspot.com.br/2012/05/bolha-imobiliaria.html?spref=fb

      0
  • alexny68 13 de maio de 2012 at 14:11

    ‘http://online.wsj.com/article/BT-CO-20120503-723444.html

    The dollar could advance to the key BRL2.00 level in the second half of this month, while it could surge to BRL2.50 before the end of the year, he said.

    “The ability of the currency to go to 2.50 [reais per dollar] is very real because they are having a hard time competing,” Taylor said.

    0
    • Anonymous 14 de maio de 2012 at 14:17

      Escrevi praticamente a mesma coisa, incluindo a previsão de 1 USD = 2.34 BRL, citando ainda Gerdau e Paulinho da força sindical colocando milhares de pessoas nas ruas contra a “desindustrialização” no dia em que a Banânia resolveu CONFISCAR novamente a poupança. O USD só vai subir daqui em diante.

      0
  • Dudones 13 de maio de 2012 at 14:31

    Para leitura! http :// br.noticias.yahoo.com/crise-construtora-delta-gera-calote-cear%C3%A1-113100887.html

    0
  • GB 13 de maio de 2012 at 15:52

    O problema é quando o governo privatiza o lucro e estatiza o prejuízo.

    É o que temos visto, essa ajuda desesperada para setores que bancam campanhas políticas, como para as construtoras.

    0
  • Ze Bom Dirolo 13 de maio de 2012 at 16:02

    Essa um colega nosso vai gostar.
    Encontrei com meu irmão hoje e perguntei se fulano ainda estava nos EUA.
    Ele disse, tá lá ainda.
    Perguntei quando voltava.
    Ele disse que não deveria voltar tão cedo. Disse: “Ah…lá é outro mundo. Não é igual aqui no Brasil que qualquer servidor público mediano está se achando o marajá. Lá, sicrano, colega nosso (que é um dj) ganha mais do que um juiz aqui. Fulano, gerente de loja, ganha o dobro de qualquer analista aqui e ninguém tem esse pensamento de que ser servidor público é um bom negócio.
    Ele só não foi ainda para lá por causa da família.

    É assim mesmo nony (abreviar)?

    0
    • RGD 14 de maio de 2012 at 01:31

      De forma geral, isso não é mentira. Os vários amigos que tenho nos EUA ganham muito bem, todos têm casa própria na Califórnia e em outros estados, bons carros, viajam bastante a passeio, e mesmo assim acredito que guardam uma boa parcela do que ganham. A situação ficou bem feia mesmo em 2008 quando muitas pessoas perderam os empregos, as economias, mas as coisas vem melhorando aos poucos desde então. De certa forma, acho que a crise foi ‘boa’ para a maioria dos americanos. O pessoal estava vivendo no crédito, comprando casas que não podiam pagar, basicamente vivendo uma vida de excessos suportada pelo crédito fácil e expectativas irreais. Qualquer semelhança com a situação atual de um certo País que conhecemos é mera coincidência.

      0
    • Anonymous 14 de maio de 2012 at 14:12

      O ponto mais importante é que um trabalho como vendedora de loja ou faxineira não carrega o estigma social que vemos na Banânia. O trabalho é valorizado. Em geral, um emprego público é visto como coisa de gente que não gosta muito de trabalhar.

      0
  • GB 13 de maio de 2012 at 17:20

    Desculpa gente mas eu não tenho que ter dó de corretores.

    Eu não preciso deles ou de seu portifólio de imóveis parados, caros e encalhados, eu gosto de sair à procura, o caçador sabe que a diversão está na perseguição, não no acionar do gatilho, é muito divertido e não perco tempo produtivo, eu faço isso enquanto trabalho, nunca perco a chance de conversar com o porteiro ou o sindico enquanto diligencio a procura de alguém e no final das contas saio de lá sabendo de mais coisas e com mais profundidade que um mero corretor..

    E eles cobram, sim, 5%, a maioria pede a parte deles separada e faz até 2 contratos especificando o que é do proprietário e o que é deles.

    Se há aqui algum corretor, meus pêsames, o mercado enveredou por caminhos perigosos e vocês entraram na onda do oba-oba achando que assim seria eternamente, muita ingenidade, países muito mais poderosos e preparados fizeram isso e se ferraram, o problema daqui é o $$$ de fora, estão fazendo festa com $$$ dos outros, mas um dia isso acaba, assim como investidores já notaram que há longos 7 meses os preços não sobem e seu $$$ só está desvalorizando.

    Na verdade a ganância desse pessoal acabou com o próprio ganha-pão, como na história, e não poderia ser diferente, mataram o ganso dos ovos de ouro. kkkkkkkkkkkkkkkkk, Cirilos bobinhos.

    0
    • GB 13 de maio de 2012 at 17:30

      Mas uma coisa eu tenho que admitir: esse pessoal respeita a autoridade do Oficial de Justiça.

      Quando alugava em São Paulo, no “Central Park Lapa”, sempre que eu notava que a pintura estava ficando gasta, alguma coisa não estava legal ou simplesmente estava cansado do pessoal do bloco, eu trocava de apto, e embora o contrato dissesse que eu tinha que pagar multa e deixar o apto nas mesmas condições que eu peguei, eles nunca cobravam isso ou fizeram a chamada vistoria de entrega de chaves, nunca tive que consertar nada.

      Pelo menos uma coisa boa esse pessoal têm.

      0
    • Ana Maria 29 de junho de 2012 at 01:13

      E ainda tem as pegadinhas dos corretores.

      Quem comprou apartamento na planta, e está preocupado com atraso das obras, com qualidade do acabamento, com simulação de financiamento, com mobília, decoração do apartamento, arquiteto, etc, deveria olhar isto aqui também. Olha aí.

      http://amspa.org.br/blog/justica-pagamento-de-corretagem-na-compra-de-imovel-e-abusivo

      0
  • veigalex 13 de maio de 2012 at 17:21

    Recomento a Todos!

    Entrem em contato com os corretores.. por email ou telefone e façam uma proposta lá embaixo.. só para verem a reação!
    Não tem coisa melhor ultimamente.
    Falar que tem uma proposta no mesmo predio por R$ 20 pilas a menos..

    que vc esta em duvida, pois a oferta esta grande..

    Ir no Feirao com a camiseta do Mussa.. escrito.. Corre Negadis! não tem preço!

    0
    • GB 13 de maio de 2012 at 17:35

      Isso é tão divertido que logo o Governo vai dar um jeito de proibir, eu recomendo.

      0
  • Nasrú 13 de maio de 2012 at 18:54

    Alguem andou vendo o “Reclame aqui” com as palavras chave: MRV, PDG e Gafisa. Estava vendo a pouco. Está estrondando

    0
    • Nasrú 13 de maio de 2012 at 19:00

      A coisa tá feia…

      GAFISA – Aproximadamente 1.980 resultados (0,19 segundos)
      PDG – Aproximadamente 5.440 resultados (0,19 segundos)
      MRV – Aproximadamente 11.700 resultados (0,20 segundos)

      0
      • charles 13 de maio de 2012 at 19:10

        Eu fiquei com dó dessa familia e até escrevi um comentario no video deles me solidarizando. Muito triste…Vejam:

        Advertência: Cenas fortes!

        “youtube.com/watch?v=PyEcnOeA6rA”

        0
  • GB 13 de maio de 2012 at 19:52

    Corretor é tudo honesto ? kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Reportagem do fantástico da Rede Glóbulo:

    “http://youtu.be/EPsM1mUXauE

    0
    • GB 13 de maio de 2012 at 19:59

      É incrível como os caras prometem tudo para vender e levar o deles, eles sabem das limitações de valor do MCMEncrenca e dizem que não vai ter problema nenhum com valores maiores na CAIXA.

      E a CAIXA, muito esperta, mesmo que a Construtora peça um valor menor, ela acaba avaliando “bolhudamente” para tirar o prédio do programa e ganhar mais, muito cruel.

      Agora vão entrar na Justiça, mais despesa para a Construtora, bem legal.

      0
    • Neo 13 de maio de 2012 at 21:53

      Alguem falou pra Elisa (secretaria, nova classe media): “você precisa comprar uma casa, aproveita que o goveno tá dano 23mil sua boba!”

      e ela acreditou.

      0
  • GB 13 de maio de 2012 at 20:39

    Dêem uma olhada nessa reclamação, segundo ele o corretor “fugiu” com R$ 3k da entrada do cara:

    “http://www.reclameaqui.com.br/2899837/mrv-engenharia/valor-da-entrada/

    0
    • Leno 13 de maio de 2012 at 20:46

      Esses 3k deve ser a comissão do corretor. O cara que comprou deveria se informar sobre o que ele realmente está pagando.

      0
      • GB 13 de maio de 2012 at 20:54

        O cara é uma anta, é a Nova Crasse Cê emergindo.

        0
    • GB 13 de maio de 2012 at 20:51

      Os problemas são muito variados, tem até reclamação de que prometeram uma solução no próprio site e não fizeram nada. kkkkkk

      Mas a maioria é sobre demora na entrega e problemas na hora de assinar com a CAIXA.

      Corri negada que ai levar no furévis:
      “http://www.reclameaqui.com.br/2896159/mrv-engenharia/estou-com-medo-acho-que-entrei-numa-fria/

      Corri negada que ai levar no furévis 2:
      “http://www.reclameaqui.com.br/2911663/mrv-engenharia/material-de-segunda-linha/

      Hilário:
      “http://www.reclameaqui.com.br/2894459/mrv-engenharia/a-mrv-nao-responde-o-que-perguntamos-sera-que-eles-leem-o-qu/

      Não entendo como as pessoas podem achar que vai haver uma solução para o que essas construtoras fizeram entre 2008 e 2011, só estão enrolando e tentando fazer o máximo de vendas para depois cair fora e abrir outra construtora.

      0
  • GB 13 de maio de 2012 at 20:55

    Como dizem os sábios: “não há respostas, só escolhas”.

    0
  • Revoltado 13 de maio de 2012 at 20:55

    Digo a vocês: o mercado não está travado!
    Eu posso tranquilamente estimar que mais ou menos 90% das pessoas com quem converso sobre o tema bolha, tentam me convencer que estou errado e perdendo uma grande oportunidade de negocio pois os preços podem até nao subir, mas tambem nao vao cair.
    Infelizmente que tem o dinheiro domina, e não vejo uma solução para isso. As matérias plantadas dizendo que investir em imóveis é uma boa e que esse é o momento, continuam a fazer vitimas todos os dias.
    Pessoas que fizeram negocios em 2009, 2010 me dizem orgulhosamente que seus imoveis valem o dobro do preço que pagaram e eu tenho que aceitar, afinal eles dizem que o vizinho vendeu, entao tem gente comprando ainda mesmo a esses preços.
    Como sempre a massa é ignorante… se não fosse assim não haveria governo, igreja, empresas, nada…

    0
    • Leno 13 de maio de 2012 at 21:45

      Revoltado,

      Pessoas que compraram imoveis em 2009/2010 ou antes, realmente se deram bem, não há como negar isso. Mas daqui para frente a realidade é outra.

      0
      • Eskeleto 13 de maio de 2012 at 22:03

        Vamos ver até que ponto eles se deram bem, afinal parcelar em 30 anos um preço em 2009 ou 2010 e vale lembrar ( quando os preços começarem a cair dependendo do quanto caírem + as taxas de juros baixa talvez somando no todo ) pode ser que você consiga se sair melhor do que quem comprou naquela época tudo é questão de sorte e de guardar o dinheiro afinal talvez consiga pagar algo a vista ou então financiar com juros baixos, talvez um imóvel com localidade melhor ou mais amplo tem várias possibilidades.

        0
        • Revoltado 13 de maio de 2012 at 23:08

          mas de onde vc tirou a informação que parcelaram em 30 anos?
          Parcelamentos em 30 anos nao é o normal do mercado!

          0
          • GB 13 de maio de 2012 at 23:47

            É o normal sim, esses sardinha nunca tiveram uma grande entrada para dar mas a parcela cabia apertadinha no orçamento somando a renda de toda a família, kkkkkk.

            0
          • GB 13 de maio de 2012 at 23:52

            Desculpe a pergunta mas por acaso você é um corretor ? Se for o seu nick não devia ser “Amargurado” ao invés de “Revoltado” ?

            Seria mais adequado para alguém que está frustrado com o pessoal ter acordado pra vida, parado de comprar e de cair em financiamentos a perder de vista, cujo saldo devedor logo vai ser maior que o próprio imóvel e que não vão conseguir cumprir até o fim, bem legal.

            0
            • Revoltado 14 de maio de 2012 at 11:12

              Se vc for alfabetizado, já deve ter lido que eu lhe respondi um pouco acima que não sou corretor.
              Conforme ja citei em outro post, tenho 4 casos próximos de pessoas que compraram e nenhuma financiou em 30 anos.
              Alguem postou tambem em outro topico que a média dos financiamentos atualmente está em cerca de 15 anos.
              Outra coisa, o mercado de novos foi o responsável pela elevação geral de preços graças ao MCMV que foi o grande nivelador de preços, porém o mercado de usados é muito forte também, haja vista que as areas mais cobiçadas hoje já foram a muito ocupadas.
              Eu tento ser aqui apenas alguém que leva as discussões ao patamar da realidade, pois não há ganho nenhum em viver no país das maravilhas, achando que alguém que ganha um salário mediano vai morar num bairro de classe A.
              Não adianta aqui falar mal de outros sites dizendo que são tendenciosos se nós agirmos da mesma maneira aqui.

              0
    • Igor Eduardo 13 de maio de 2012 at 21:57

      É complicado afirmar se o mercado está travado ou não, mas posso citar um exemplo: Eu estava conversando com o namorado da minha cunhada hoje, que é corretor e trabalha nas regiões de Perdizes e Pinheiros em São Paulo, e perguntei como estava o mercado, ele respondeu que faz cinco meses que não vende nada e que tem bastante procura, mas vender que é bom, nada… É claro que esse é um exemplo, assim como podem existir outros que demonstrem o inverso….

      0
      • GB 13 de maio de 2012 at 23:56

        Eu estou acompanhando 3 sites de imobiliárias e se as coisas não estão travadas, então me pergunto por que os mesmos imóveis de 7 meses atrás ainda estão à venda e ali vão ficar por muito tempo.

        Se são tão maravilhosos eles deveriam vender como água e pelo preço pedido, é isso que frustra os proprietários quando os corretores não aparecem com compradores.

        0
        • Revoltado 14 de maio de 2012 at 11:22

          Isso é bastante relativo.
          Alguns meses atras alguém postou num topico aqui um anuncio de um apto de cerca de 100m2 em copacabana – RJ por cerca de 500k se nao em engano. Monitorei esse anuncio e ele nao durou 2 semanas.
          É lógico que há aberrações no mercado, eu jamais, em hipotese alguma, mesmo que fosse o eike batista daria 500k para morar em Irajá-RJ.
          Mas pode ter alguém desinformado o suficiente para acreditar que o preço é esse e que o imovel realmente vale o pedido por N razões.
          Ou não, e assim este imóvel ficará lá encalhado como vc diz.
          É obvio tambem que em cidades grandes há um volume maior de negocios que em cidades pequenas.
          Quem dita o preço é o proprietario, se ele quiser vender basta abaixar um pouco que consegue (no caso uma das 4 pessoas que citei, colocou 25k abaixo do valor pedido pelos semelhantes e vendeu, enquanto a vizinha desta pessoa continua com o imóvel anunciado).
          Concordo que houve uma redução no volume de vendas, mas dizer que o mercado travou é viagem.

          0
  • Lucas Mendes 13 de maio de 2012 at 21:34

    Tem muita gente ganhando dinheiro sim, mas não de maneira honesta…..Alguém se lembra do Palocci, da mulher do prefeito de uma cidade do interior de São Paulo, agora mais um:
    ttp://www1.folha.uol.com.br/multimidia/videocasts/1089561-diretor-de-kassab-compra-106-imoveis-em-7-anos-veja-video.shtml

    106 imóveis…..lembrem-se do vídeo espanhistão “como lavar o dinheiro sujo” Aí é mole pagar um mihão em ap!!!

    Abraços do Lucas Mendes

    0
  • charles 13 de maio de 2012 at 22:50

    Hoje, dia das mães, Dona Dilma lançou mais um programa do governo: Ação Brasil Carinhoso!

    Agora vai heim….

    Bom, deixando as besteiras de lado, quero relatar que estive hoje com minha irmã, ela trabalha numa agencia que promove feirões de automoveis. No mesmo andar e do mesmo dono, tem uma agencia de publicidades. Pois bem, ela disse que entre as duas empresas o dono enxugou 25% dos cargos entre março e abril, e que o mercado de automoveis está totalmente parado. Simplesmente não há mais feirões pra fazer, as concessionarias estão economizando até na conta de luz.

    Foi ela que me disse, quando fiz a mesma pergunta a ela sobre como andava o mercado de automoveis em janeiro/2012, que no feirão da Renault 300 veiculos hviam sido vendidos em apenas 1 final de semana.

    Segundo ela, de lá pra cá travou tudo. Esse feirão virou lenda entre os profissionais da area.

    Não adianta o governo querer continuar dando pinga para evitar a ressaca do bebado. A ressaca chegou, é hora de beber água e hidratar a economia e isso vai ser feito a duras penas.

    Aguardem, sejam pacientes!

    0
  • Benjamin 13 de maio de 2012 at 23:25

    Sei que os preços estão inflados mas me pergunto se eles cairão na velocidade que esperamos. Acompanho o site há mais de um ano e apesar de todas as previsões do nosso guru Miguel Jacó fico me perguntando até quanto é oportuno esperar. Já pensei em me mudar para o interior, em abdicar completamente de comprar apto ou então levar uma vida bem mais modesta do meu orçamento. Tenho um colega que comprou um apto no interior de Minas por menos de R$ 2.500 o metro quadrado no centro de uma cidade de mais ou menos 100 mil hab. Pode soar um pouco elevado o custo, mas até esse valor eu estaria disposto a pagar numa boa. O duro é você gostar de onde mora e ter que fazer esse “exôdo” devido a essa bolha bastarda…

    0
  • Benjamin 13 de maio de 2012 at 23:41

    Pois bem, prosseguindo minhas reflexões bolhísticas, tenho notado sim um aumento na oferta de imóveis e sei que isso tenderá a pressionar os preços a longo prazo. No entanto, fico me perguntando até que ponto os preços cairão.
    Analisando a reportagem sobre os empréstimos da CAIXA postados aqui recentemente ( ht tp:// www1.folha.uol.com.br/mercado/1088709-caixa-acelera-credito-e-precisa-de-aporte-urgente-do-governo.shtml ), percebe-se que o banco emprestou R$ 152 bilhões para financiamento habitacional. Em outra reportagem foi dito que a CAIXA detem 75% dos financiamentos, o que me permitiria chutar um valor de mais ou menos R$ 200 BILHÕES DE REAIS em financiamento até o final de 2011.
    Bem, dei uma olhada nessa outra reportagem sobre a bolha imobiliária espanhola( http: // m.noticias.uol.com.br/midiaglobal/nytimes/2012/04/30/custo-do-estouro-da-bolha-imobiliaria-da-espanha-pode-forcar-resgate.htm )
    e nela fala que os financiamentos imobilários espanhóis atingiram a cifra de 663 BILHÕES DE EUROS! Com isso eu fico me perguntando se estamos tão ferrados como pensamos ou se a população ainda poderia se endividar ainda por mais uns 3 ou 4 anos antes do estouro, apesar de todo o desgaste econômico que temos assistido.

    0
    • Fernandão 14 de maio de 2012 at 00:04

      Mas na Espanha a qualidade do emprego não era melhor que a brasileira? Lá a renda das pessoas não era maior do que a brasileira?
      O fato é que, em termos proporcionais, a Espanha tinha mais bala na agulha para aguentar chegar nos mais de 600 bi de euros em créditos concedidos.
      O Brasil nem tem condições de chegar perto disso. O crédito aqui deve secar bem antes e o endividamento das pessoas daqui também não permitiria.

      0
      • Revoltado 14 de maio de 2012 at 11:31

        No video do espanhistao ele mostra a renda média da população em cerca de 20.600 euros/ano se nao em engano. Usando o Euro a 2.50 teriamos R$51.500/ano ou cerca de R$ 4.290,00/mês.
        Salário médio brasileiro: R$ 1.400,00/mês
        fonte: “http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-03-30/salario-medio-mundial-e-r-27-mil-segundo-oit

        0
    • GB 14 de maio de 2012 at 00:06

      Como já foi dito aqui muitas vezes, a bolha brasileira não é de crédito, como ocorreu nos outros países, é do preço dos imóveis.

      Pouco importa que o valor emprestado seja menor que o dos outros se o valor da entrada e das prestações não cabe na renda do brasileiro em geral.

      Eu fiz uma simulação na CAIXA e realmente a entrada exigida é bem alta, coisa que só 3% tem isso na poupança.

      É isso que o governo não entendeu até agora, mas logo aumentam o prazo para 40 anos e as prestações vão caber direitinho.

      0
    • Carlos rj 14 de maio de 2012 at 00:23

      Não esqueça q a renda do espanhol deve ser bem maior que a do brasileiro… Devemos ver o impacto desses 600 bi no bolso de cada cidadão espanhol e desses 200 bi no bolso de cada cidadão brasileiro. O que deve ser considerado no brasil é o nível de endividamento do brasileiro e do espanhol até pq será q os preços do imóveis da Espanha não eram 3x maiores do q os brasileiros antes da formação da bolha!

      0
      • Eskeleto 14 de maio de 2012 at 06:58

        Vale lembrar também que os gráficos brasileiro não é exato e tem um deficiência muito grande no qual não se pode fazer um estudo exato como em outros países e parece que a coisa é maior do que esse índice de 200 bi. Quando vem desemprego os números sempre aumentam e isso que irá proporcionar uma desestabilização econômica maior.

        0
    • Etmso 14 de maio de 2012 at 01:36

      Benjamim,

      A Espanha tem a importância economica da grande São Paulo, possuindo uma distribuição de renda infinitamente mais equilibada.

      Entretanto, a Espanha possui 40 milhões de habitantes, vamos supor que todos sejam capazes a comprar imóveis e serem consumidores, ou seja, não existindo pobres por lá. 40 milhões de habitantes é 20% da população brasileira, precisamos ter 20% de classe média e alta para estarmos claramente na frente dos espanhois com relação mercado consumidor.

      Veja bem, os financiamentos imobiliários lá precisaram ser de 1200MM de reais para estourar uma bolha imobiliária, enquanto nós com 200M estamos “alarmados”.

      E ainda, o Brasil possui mecanismos para captação de recursos, taxação de comodities, tributação e reservas em escalas infinitamente superiores.

      Não vejo uma bolha aos moldes de lá, acho que o “desespero” do governo é em manter a peteca no alto pensando em reeileição. A bandeira do PIB em manter o país crescendo e tal para fortalecimento da imagem do PT na campanha eleitoral, deste ano inclusive.

      É sempre assim, os 4 primeiros anos se governa para reeleição, os 4 ultimos para o país. Mandato de 8 anos já.

      0
  • Benjamin 13 de maio de 2012 at 23:46

    Ao Bolhaimobiliária, MrK, Anonymous, Peterson, Miguel Jacó e demais,
    Gostaria de sugerir a quem tenha conhecimento do assunto que elaborasse um artigo como futuro tópico em que comparasse índices de estouro de bolhas lá fora (americana, espanhola, japonesa e irlandesa) com a situação brasileira. Seria bacana um gráfico comparando a alta dos preços por período de inchaço da bolha e o declínio dos preços em seguida, além de outros dados econômicos que porventura servissem de análise.

    0
    • GB 14 de maio de 2012 at 00:01

      O pessoal ia chegar a conclusão de que no Brasil as coisas acontecem mais rapidamente.

      Lá os imóveis subiram por 7 anos até o pessoal notar que não ia subir mais, aqui foram só 3 anos.

      Lá ela reduziu aos poucos, tudo indica que aqui logo vão ficar sem $$$$ e vão começar a vender pelo preço que der.

      Brasil é assim mesmo, o pessoal é muito bobinho.

      0
    • GB 14 de maio de 2012 at 00:11

      E tem gente achando que vai “esfolar” os grinos na Copa até tirar seu último centavo. kkkkkkkk

      Quando o agente de viagens passar o preço, 90% vai desistir de vir para cá.

      Gostar de futebol é uma coisa, ser trouxa é outra, ainda mais se a crise européia e americana mantiverem-se até lá.

      Boa noite gente.

      GB: sem divídas, tranquilo, sossegado, feliz e dormindo o sono dos 3% que tem mais $$$ na poupança.

      0
      • Jaiminho Carteiro 14 de maio de 2012 at 11:00

        Nossa, dei uma lida em todo o tópico agora e realmente a sua participação no blog chama a atenção. São dezenas de mensagens que, invariavelmente, buscam enaltecer a sua condição pessoal. Pergunto: qual a necessidade de escrever que está entre os 3% da população que mais tem dinheiro na poupança? Qual o sentido de narrar casos afirmando que, por ser oficial de justiça, as pessoas se intimidam contigo e permitem que saia de um imóvel sem pagar multa rescisória? No que contribui para o debate ao informar que comprará uma geladeira de R$ 5.000,00?
        Acompanho o blog há algum tempo, sempre na condição de silente leitor e na expectativa de uma queda nos preços para poder comprar meu imóvel. Não costumo participar dos debates por entender que tenho muito mais a “ouvir” do que “falar” neste espaço, mas desta vez acho que uma manfiestação seria pertinente.
        Como bem escreveu um colega de blog acima, menos, bem menos.

        0
        • Deurges 14 de maio de 2012 at 14:59

          Acho que o que acontece e que você não acompanha as piadas do GB a muito tempo, hehehehehe, ele sempre falou que quer apenas um canto para morar com a geladeira nova dele, por isso ele fala tanto dessa geladeira.

          0
    • RMJ 14 de maio de 2012 at 00:28

      Benjamim,

      A análise de alguns fatos do passado também servirá de ajuda para dissipar suas dúvidas.Procure informações sobre o BNH (Banco Nacional da Habitação). De certo modo a CEF está fazendo o que o BNH fez no passado. A história do BNH é trágica. Principalmente para os mutuários.

      0
    • Cosmos 14 de maio de 2012 at 05:56

      Benjamin,

      Eu tinha feito há algum tempo uma coletânea de textos sobre bolhas ao redor do mundo. Talvez seja de interesse:

      “ESTOUROS AO REDOR DO MUNDO

      É claro que o que vem acontecendo no Brasil é apenas um capítulo de um processo internacional que já pegou muitos países, causado por liquidez exagerada, taxas de juros muito baixas por muito tempo (nos países desenvolvidos), liberalização de investimentos estrangeiros, otimismo desmesurado etc.

      Hoje, estava com um tempo livre e resolvi fazer uma pequena lista de estouros de bolhas imobiliárias ao redor do mundo. Há muitos outros países que não inclui por não ter encontrado notícias atualizadas (como Croácia etc), e outros que têm bolhas famosas prestes a estourar (Austrália, Nova Zelândia, Líbano etc). Os percentuais de queda nos preços são sempre significativos. Caso achem mais países e referências ao percentual de queda para complementar a lista, agradeço!

      A variedade mostra que nenhum país está imune a esses períodos de euforia, aos quais se seguem fortes correções.

      Bulgária (em 2009, com o estouro da bolha, os preços caíram em média 40%)
      http: // www . novinite . com / view_news.php?id=107241

      China (Xangai e outras, queda de, até agora, cerca de 25-30% nos preços de lançamentos)
      http : // shanghaiist. com/2011/10/26/is…sting_shan.php
      http://www . macrobusiness . com.au/2012…h-van-onselen/

      Dinamarca (queda de 19% em termos reais, com expectativa de queda de mais 10% nos próximos dois anos)
      http://www . globalpropertyguide . com/Europe/Denmark

      Emirados Árabes Unidos (Abu Dhabi e Dubai, quedas de 60% a 45% nos preços, respectivamente):
      http://www . businessweek . com/news/201…n-bailout.html

      Espanha (queda de cerca de 17% até agora, voltando aos preços de 2005)
      http://economia . elpais . com/economia/…74_850215.html

      Estados Unidos (em algumas cidades, queda de mais de 65% nos preços)
      http://www . dailymail . co.uk/news/arti…IVE-YEARS.html

      Irlanda (queda de preços já superior a 50%)
      http://www . globalpropertyguide . com/E…/Price-History

      Japão (queda de 80% nos preços em poucos anos, seguida de estagnação de preços)
      http://www.housingjapan . com/2011/11/…estate-prices/

      Portugal (queda já de 40% nos preços)
      http://www.jornaldenegocios . pt/home….S_V2&id=541305

      0
      • Benjamin 14 de maio de 2012 at 18:38

        Bacana a compilação, Cosmos, vou dar uma olhada com calma! Valeu mesmo pela ajuda.

        0
        • O Poeta da Bolha 15 de maio de 2012 at 16:23

          Faz-se mister atentar as vistas para tão benéfica compilação. Rogo, humildemente, que se faça mesmo um tópico vindouro.

          0
  • Motolo 14 de maio de 2012 at 00:07

    Alguém de Curitiba pode me esclarecer se a bolha estourou na cidade?? Pelo gráfico abaixo, parece que sim.

    http ://www.agenteimovel.com.br/mercado-imobiliario/a-venda/curitiba,pr/

    0
    • MG 14 de maio de 2012 at 08:05

      Esse fim de semana tem feirão da Caixa… As imobiliárias estão apostando as últimas fichas no evento… Será o último “engana trouxa”… As vendas já estão travadas há tempos…

      0
  • Etmso 14 de maio de 2012 at 02:03

    O que é a Copa do Mundo?

    Eu estava pensando, o que é a Copa do Mundo, economicamente.

    32 seleções

    Vamos estimar.

    Cada uma desta seleções, traga em média 5 mil torcedores, são 150 mil torcedores, ficando aqui em média 15 dias e assistindo em média 3 jogos, fazendo 3 viagens.

    15 dias em média de hotel a 300 reais = 4.500 (vai ter gente em 5 estrelas e albergue)

    3 passagens ida e volta = 3.000

    3 jogos = 1.500 (média de jogos a serem vistos por cada torcedor)

    15 dias de gastos = 2.000

    Gasto per capta = 11.000 x 150.000 = 1 650 000 000 = 1,6 bi

    Gastos por capital com a copa direto, 1 bilhão na construção de cada estádio (depois de todos os pleitos para aceleração da obra) = 16 bi

    0
  • RGD 14 de maio de 2012 at 02:43

    Aqui vai um conselho. Apesar de ter percebido com mais de 1 ano de antecedência que a última crise nos EUA se aproximava, mesmo assim não estava tão preparado para uma crise daquela. Mesmo não perdendo o emprego, os bônus semestrais que ganhava foram cortados e os prêmios em ações passaram a não valer nada. Durante a crise, me lembro que 60% das minhas economias nos EUA “evaporaram” em poucos meses e a minha renda caiu uns 30%. A ação da empresa que eu investia uma boa parte do meu dinheiro caiu mais de 10X. A minha “sorte” é que tinha diversificado os meus outros investimentos e não precisei tirar o dinheiro da bolsa. Quando as coisas começaram a melhorar, acabei achando boas oportunidades de investimento e já tinha recuperado tudo que “perdi” em menos de 2 anos.

    Para aqueles que acham que estamos perto de uma crise séria e que imovéis vão desabar de preço, lembre-se que é uma boa idéia se preparar para tal crise. O que aconteceria se você perdesse o seu atual atual ? Conseguiria outro que pagasse o equivalente mesmo com um mercado em crise ? Tem um dinheiro de emergência para pelo menos 1 ano das suas despesas ? Conseguiria viver com 50% do que ganha hoje ? As suas economias são diversas o bastante para aguentar uma queda de até 70% na Bolsa de Valores ou uma queda de até 80% no valor dos seus imóveis ? E se perdesse o(s) seu(s) inquilinos ou se eles não tivesse condições de pagar o aluguel ? Todos os casos de pessoas que que fiquei sabendo que perderam tudo nos EUA estavam completamente despreparadas ou pouco preparadas para uma crise grave e prolongada. Não seja uma delas. Não venha depois com desculpas do tipo “é porque chuveu acima da média” como certas empresas usam.

    Mas também é essencial lembrar que ninguém pode prever o dia de amanhã. Apesar de uma boa parte parte das pessoas aqui achar que teremos uma crise grave nos próximos 3 anos no Brasil, evite apostar todas as suas fichas nisso. Uma crise grave é provável, mas não é certa. Não deixe de aproveitar a vida por causa disso ou fiquei paranóico com a idéia. A vida é muito curta para ser desperdiçada. Ano passado falei com o meu pai (que tinha há alguns meses aposentado) que ele devia começar a juntar dinheiro. Então ele me disse rindo “Juntar dinheiro para quê ?”. De acordo com ele, já tinha tudo que queria na vida. Apesar de não concordar com ele, ele não estava totalmente errado. Essa foi a última vez que o vi. Teve um ataque cardíaco fulminante quando fazia a coisa que mais gostava na vida, que era andar a cavalo. Tinha R$ 92 quando morreu em um dia 29, suficiente até o dia que recebesse a aposentadoria. Não deixou nenhum bem, mas também nenhuma dívida. Viveu a vida plenamente e fez de tudo para ensinar os filhos a trabalhar honestamente e a ter uma educação de qualidade.

    0
    • Sol de Sampa 14 de maio de 2012 at 08:04

      RGB, não querendo ser muito expeculativa com sua vida, na época da crise, mas até porque sou do tipo que previnir é meu lema, gostaria de perguntar como se comportaram os fundos de investimentos em renda fixa nos EUA, e a poupança?e se vc tinha alguma aplicação ancorada em ouro…

      0
      • RGD 14 de maio de 2012 at 16:29

        A poupança nos EUA geralmente rende muito mal (~1% em média, já cheguei a receber uns 3%, mas não durou muito). Além disso, você tem que pagar Imposto de Renda. Não é uma boa aplicação em geral, mas foi um dos investimentos que tinha que me ajudou durante a crise. Os fundos de renda fixa também rendem pouco, mas em geral comportaram-se bem com pequenos ganhos. Tinha algumas aplicações indiretamente aplicadas em ouro, mas elas também sofreram um pouco durante a crise. O meu maior erro que cometi foi no investimento na Bolsa de Valores. Tinha 80% do meu dinheiro investido na ação de uma empresa só. Quando a ação dessa empresa caiu de $24 para $2 em alguns meses, foi difícil. Mas como não precisei do dinheiro, acabei recuperando a “perda” em alguns anos.

        O problema é que muitas pessoas quando perderam 40-50% do que tinham na Bolsa, tiraram o dinheiro que restava e colocaram em fundos de renda fixa. Acabaram perdendo a recuperação do mercado de ações.
        “http://www.mcnabfinancial.com/_blog/McNab_Financial/post/Yes,_You_Can_Lose_Money_in_Bond_Funds/
        “http://www.valor.com.br/arquivo/889231/nos-eua-cdb-de-longo-prazo-perde-da-inflacao

        Atualmente guardo o meu dinheiro de “emergência” na poupança, um valor que eu sei que pagaria com folga as minhas contas por mais de uma ano. É um valor fixo, não é uma porcentagem do meu patrimônio. No mais, mantenho de 60 a 80% (dependendo da minha tolerância ao risco, 60% – menos risco, 80% – mais risco) do meu dinheiro na Bolsa e o resto em fundos de renda fixa. Investia principalmente nos EUA e no Brasil, mas desde do ano passado tirei a maior parte do dinheiro que tinha investido indiretamente no Brasil por causa da tendência de desvalorização do real e outros motivos. Por exemplo, vendi todas as minhas ações da Vale a $34, hoje aqui elas estão valendo menos de $20. Mas ainda continuo com o meu investimento em terras no Brasil pois aindo acredito que podem valorizar muito no longo prazo. Você ainda encontra terras no Brasil a menos de R$ 1 o m2, o que é praticamente impossível aqui nos EUA e em outras partes do mundo.

        0
        • Sol de Sampa 14 de maio de 2012 at 19:22

          RGD, obrigada… fazem 2 anos que não alico nada na bolsa, por falta de tempo pra acompanhar tendencias de mercado e porque estou achando muito instavel o mercado mundial…
          gosto da aplicação na bolsa, mas antes de aplicar em qualquer ativo sempre pesquisei as empresas por pelo menos 2 anos antes e acompanhei de 3 a 6 meses … as blues s.. foram sempre bons investimentos até 2008, dali pra cá o mercado mundial contaminou … até 2011 eu confiava somente nas de bancos (principalmente Itau) mas percebi que em algum momento haveria reversão por conta da inadimplencia e da farra do crédito.Agora, estou começando a estudar 3 empresas que acredito serem bons investimentos para os proximos 4-5 anos, mas ainda falta muita analise heheheheh….

          Agradeço as informações, se precisar de algo é so falar…

          0
    • Charles 14 de maio de 2012 at 11:15

      Bacana seu depoimento. Gostei!

      0
  • Sol de Sampa 14 de maio de 2012 at 08:05

    ops expeculativa = especulativa

    0
  • DM 14 de maio de 2012 at 08:22

    Olha o que todos nós ja sabiamos, mas pelo menos está aparecendo cada vez mais casos destes de “esquentar” o dinheiro ilicito e aumentar a bolha!

    Diretor de Kassab comprou 106 imóveis em 7 anos no cargo, diz TV
    13 de maio de 2012 • 23h30
    ——————————————————————————–
    Comentar O diretor do Departamento de Aprovação de Edificações (Aprov) da prefeitura de São Paulo, Hussain Aref Saab, 67 anos, que ficou no cargo durante a maior parte da gestão do prefeito Gilberto Kassab (PSD), adquiriu 106 imóveis nos poucos mais de sete anos em que esteve na função. De acordo com reportagem da TV Folha , o responsável pela aprovação de empreendimentos imobiliários da capital paulista acumulou, de 2005 até este ano, patrimônio superior a R$ 50 milhões. São pelo menos 118 imóveis, incluindo 24 vagas de garagem extras. Aref tem renda mensal declarada de R$ 20 mil, entre rendimentos de aluguéis e salário bruto na prefeitura de R$ 9,4 mil (incluindo uma aposentadoria).

    Hussain Aref Saab é investigado pela Corregedoria Geral do Município e pelo Ministério Público Estadual. Entretanto, de acordo com seu advogado, Augusto de Arruda Botelho, a investigação não está relacionada à corrupção. “(A investigação) foca na eventual fraude de obtenção de alvarás”, disse Botelho. Conforme o advogado, a explosão patrimonial é explicada pela valorização dos imóveis que o ex-diretor da Aprov já possuía antes de assumir o cargo. “A evolução patrimonial dele é absolutamente explicável, contabilizada. O fato da quantidade de imóveis ter aumentado após ele assumir o cargo de diretor da Aprov está relacionada ao aumento e à valorização de imóveis como um todo em São Paulo e também (pela) renda de outros negócios que o senhor Aref participa, negócios absolutamente lícitos e declarados”, disse Botelho, que afirmou ainda que seu cliente “é um senhor de idade, está com quadro de hipertensão” e, por isso, preferiu que seus advogados se manifestassem sobre o assunto.

    Fonte: noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5771772-EI7896,00-Diretor+de+Kassab+comprou+imoveis+em+anos+no+cargo+diz+TV.html

    0
  • Laranja 14 de maio de 2012 at 09:00

    Comitê de Construbusiness da Amcham-Poa traz professora da USP para falar sobre perspectivas para investimento em real estate

    w w w.imovelclass.com.br/ler.php?id=1501

    Tá tudo belezinha… inclusive com as salinhas comerciais…

    0
  • Bolhudo 14 de maio de 2012 at 09:46

    Sugestão de tópico.

    Mais de 60% das famílias não podem comprar casa em São Paulo

    Na cidade de São Paulo, 62% das famílias não têm condições de comprar uma casa ou apartamento próprio. E isso ocorre, na maior parte dos casos, porque os imóveis estão muito caros.

    Essas são algumas das conclusões de um levantamento feito pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) em 18 países da América Latina e do Caribe.

    O dado foi calculado com base na porcentagem de domicílios que gastariam mais de 30% de sua renda para pagar prestações de financiamento de 20 anos, com 10% de entrada, considerando o imóvel mais barato em oferta. Em São Paulo, esse imóvel custa US$ 40 mil, diz o banco.

    PREÇO ALTO

    Segundo o coordenador da pesquisa, Cesar Bouillon, o principal motivo para a incapacidade dessas famílias de comprar sua casa é o preço elevado do imóvel na cidade e a escassez de imóveis para a população de baixa renda. Esse fator impede que 32% adquiram a casa própria.

    “A maior parte dos imóveis em oferta é para famílias ricas”, diz Bouillon. Para ele, o governo precisa incentivar, através de políticas, as empresas a construírem imóveis para a população mais pobre.

    A Folha tentou entrevistar o secretário da Habitação, Ricardo Pereira Leite, mas ele não estava disponível.

    O estudo identificou outros motivos para as famílias paulistanas não conseguirem comprar um imóvel, além do preço elevado: renda muito baixa (7%), dificuldade de comprovar renda (25%) e altas taxas de juros (8%).

    A cidade latino-americana com maior porcentagem de famílias que não conseguem comprar um imóvel (não entram na conta as famílias que podem construir suas próprias casas) é Caracas, na Venezuela. Lá, o imóvel mais barato custa US$ 54 mil.

    Para o especialista em políticas sociais Haroldo Torres, parte grande das famílias já tem imóveis ou vai recebê-los como herança. “O que significa que, no caso de uma nova aquisição, a entrada pode ser bem superior a 10%.”

    Como isso não foi considerado na pesquisa, Torres acredita que a porcentagem de famílias que não podem comprar uma casa em São Paulo é menor do que 62%.

    Para ele, o que a pesquisa mostra é que a moradia na cidade está cara. “Uma família que não tem ativos, e que tenta adquirir um imóvel agora, vai ter que ganhar bastante para conseguir fazê-lo. Esse esforço será provavelmente maior do que no passado.”

    O estudo do BID também aponta que 33% das famílias brasileiras são sem-teto ou não tem moradia adequada.

    Falta de título de propriedade, paredes feitas de material descartado (como papelão), piso de terra e falta de ligação às redes de água tratada e esgoto foram fatores que, em conjunto ou isoladamente, definiram na pesquisa o que é moradia inadequada.

    Já segundo o último censo do IBGE, de 2010, 43% das moradias brasileiras são consideradas inadequadas.

    FONTE: UOL

    0
    • Laranja 14 de maio de 2012 at 09:59

      33% das famílias não tem moradia adequada!
      É bom mesmo esse Brasil!

      0
      • Revoltado 14 de maio de 2012 at 11:45

        Acho que é um problema cronico no país.
        Mas o Governo é mais uma vez culpado.
        Se retirassem as pessoas quando estas começaram a criar as favelas, seria muito mais fácil. Teriamos bairros melhor organizados, mais seguros e limpos.
        No entanto permitiram que estas pessoas se fixassem e isso culminou com a situação atual. Alguém que anos atras invadiu um local e montou seu barraco numa favela da ZS do RJ, hoje consegue vender seu “imóvel” pelo valor de um imóvel de verdade na ZN.
        Engraçado que nos EUA as areas carentes tem moradias com fachadas velhas e sujas, porém são organizadas, nao tem essa de barraco. Isso nao cola lá. Se alguem tentar é imediatamente retirado pela policia.

        0
        • Carlos rj 14 de maio de 2012 at 12:43

          Bem..Isso já foi tentado no rio de janeiro. Seja a política de retirar os moradores de favelas e colocarem em casas localizadas mais distantes do centro (como exemplo temos a cidade deus) ou organizar a favela e colocar no mesmo lugar ( como exemplo temos a cruzada são Sebastião). Ambos com o tempo demonstraram serem políticas erradas!! A solução de remover o favelado ou construir casa pra ele por si só não resolve… na verdad o errado está na pessoa chegar nessa situação de invadir terrenos e criar favelas… O governo acha q só com o assistencialismo vai resolver isso mas, na verdade, o que deve ser feito é investimento na educação, saúde e infra-estrutura(transportes) entretanto investir nisso só surte resultados daqui a uns 15 anos então não dá votos.

          0
    • Igor Eduardo 14 de maio de 2012 at 10:30

      E outro dia comentaram aqui que um salário de R$ 30 K era normal no Brasil…

      0
      • Ploc Monsters 14 de maio de 2012 at 10:34

        Ahh mas agora todoos os problemas serão resolvidos com o Bolsa Brasil Solidário da dona Dilma !

        Os donos de boteco nos bailes funk agradecem !

        0
    • pmoraesm 14 de maio de 2012 at 10:46

      Acho que o mais interessante é o trecho que explica que 62% das famílias não conseguem comprar um imóvel de 40 mil dólares. Agora numa conta rápida:

      Se não me engano, o custo médio do m² em São Paulo estava em R$ 6.000,00 pouco tempo atrás (arredondando, 3 mil dólares).

      Dividindo o preço em dólares usado como base no estudo (40 mil) pelo preço médio do metro quadrado na cidade (3 mil), temos 13,3333.

      Ou seja, em média, 62% das famílias NÃO conseguem comprar pouco mais do que 13m² de casa em são paulo.

      E ainda tem gente que quer me convencer que não existe bolha imobiliária por aqui…

      0
      • Silas Jr. 14 de maio de 2012 at 11:07

        Cara, você está bem enganado, esse preço médio de R$6.000/m2 é encontrado em bairros nobres, e mesmo nesses bairros se encontram boas opções de imóveis mais antigos por preços menores.

        Em bairros mais distantes do centro, se encontra edificações populares com preço de R$2.000~R$3.000/m2, ou seja, com os mesmos US$ 40.000 pode se comprar 40m2.

        R$6.000/m2 é para minoria da população, sem nenhuma dúvida menos de 5% dela, e nesses valores sempre existirão pessoas com dinheiro e que aceitam pagar mais caro para morar em um bairro nobre, perto de tudo e com boa infra-estrutura.

        0
        • Igor Eduardo 14 de maio de 2012 at 11:17
        • Paulo 14 de maio de 2012 at 11:19

          pra minoria da população é R$ 20k o metro quadrado na vila nova conceição…..daí vem uns R$ 10k pra pinheiros, vila mariana, centro, etc…. passou os rios (tiete e pinheiros) vc vai achar algo em torno de R$ 6k…. agora vai pra longe que vc deve achar algo em torno de R$ 2 a 3k…. mas longe mesmo e bairro bem ruim……
          SP tem preços bolhudíssimos..

          0
        • Leno 14 de maio de 2012 at 11:35

          Silas, em que estado vc mora ?

          Eu moro na ZS de sampa, proximo ao jabaquara .Aqui está longe de ser bairro nobre, e os empreendimentos por aqui não saem por menos de R$6.500/m.

          0
        • pmoraesm 14 de maio de 2012 at 11:37

          Preço médio é da cidade toda, pode ser que existam bairros cujo m² seja de até 500 reais, mas na MÉDIA, são 6.000 reais mesmo. Pra ter certeza de que eu não estava falando bobagem, dei uma pesquisada:

          “Na média das sete regiões, o valor do metro quadrado anunciado ficou em R$ 6.446 no mês de março. O Distrito Federal segue tendo o metro quadrado mais caro entre as cidades pesquisas: R$ 8.100; seguido por Rio de Janeiro (R$ 7.796) e São Paulo (R$ 6.295). Na outra ponta, Salvador tem o metro quadrado mais barato: R$ 3.688.”

          g1 . globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2012/04/preco-do-metro-quadrado-sobe-menos-em-marco-diz-fipezap.html

          0
  • Douglas 14 de maio de 2012 at 10:49

    Olha O Apocalipse Chegando “Irmaos”

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1089968-mais-de-60-das-familias-nao-podem-comprar-casa-em-sao-paulo.shtml

    0
  • FQ 14 de maio de 2012 at 10:55

    Melhor Tópico do mês!

    .folha.uol.com . br/cotidiano/1089968-mais-de-60-das-familias-nao-podem-comprar-casa-em-sao-paulo.shtml

    Mais de 60% das famílias não podem comprar casa em São Paulo – FOLHA

    0
    • Silas Jr. 14 de maio de 2012 at 11:59

      Mais uma prova do tamanho da demanda por imóveis, se os preços realmente caírem e os juros chegarem a 7.0% a.a, teremos um forte repique.

      0
      • Garcia 14 de maio de 2012 at 12:11

        Repique …. comprado por quem ?… chineses, americanos, alemães ??? Pq o Brasileiro RESPONSÁVEL que gosta de pagar suas contas … não tem e não terá RENDA para isso, pois todos nós sabemos que assim que os juros caem …. imediatamente os preços dos imóveis sobem, inclusive, em proporção bem desproporcional. ATENÇÃO !!

        0
      • Luiz 14 de maio de 2012 at 12:15

        repique de vendas?
        talvez recupere sim, isso é bom

        de preços?
        dificil haver mais uma bull trap, boato e reprise de filme só funciona uma vez

        0
  • Luiz 14 de maio de 2012 at 11:12

    Mais de 60% das famílias não podem comprar casa em São Paulo por mais de 80 mil reais

    VANESSA CORREA
    Da folha de SPaulo

    Na cidade de São Paulo, 62% das famílias não têm condições de comprar uma casa ou apartamento próprio, na maior parte dos casos, porque os imóveis estão muito caros. Em São Paulo, esse imóvel custa US$ 40 mil, diz o banco.

    Essas são algumas das conclusões de um levantamento feito pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) em 18 países da América Latina e do Caribe.

    O dado foi calculado com base na porcentagem de domicílios que gastariam mais de 30% de sua renda para pagar prestações de financiamento de 20 anos, com 10% de entrada, considerando o imóvel mais barato em oferta. Em São Paulo, esse imóvel custa US$ 40 mil, diz o banco.

    folha.uol.com.br/cotidiano/1089968-mais-de-60-das-familias-nao-podem-comprar-casa-em-sao-paulo.shtml

    0
    • Laranja 14 de maio de 2012 at 11:18

      23 meses de renda MÉDIA para comprar o imóvel MAIS BARATO!
      E outra: A renda familiar média em São Paulo é R$ 3.300,00?

      0
      • Luiz 14 de maio de 2012 at 11:44

        colega ahco que sua fonte tá errada: essa renda de 3.300 deve ser uma media que exclui os sem renda d acpaital, ou 12% da pop total.

        fazendo as contas 38k / 23 meses a renda media em SP = 1,6k familiar mensal (fonte BID)

        0
        • Luiz 14 de maio de 2012 at 11:53

          Fazendo contas, e estimativas
          Supondo:
          casa média em SP = 60 m2
          r$/m2 = 4k
          preço medio = 240k

          preço medio que a maior parte da popualçaõ pode pagar = 80k

          Só por aí, numa conta de boteco, dá pra ver que as médias estão descoladas em 3X.
          Se cair 70% a demanda ajusta com a oferta

          0
          • Leo 14 de maio de 2012 at 12:20

            muito bom cara… ainda nao tinha olhado por esse angulo.

            0
          • Etmso 14 de maio de 2012 at 12:38

            Luiz,

            Concordo contigo.

            Olhei no ZAP aqui, imóveis com valores na casa dos 100 – 150 mil somente em Guaianazes e itaquera, mesmo assim são muito poucos e metragens de 50m2.

            50m2 lá pelo padrão MRV não poderiam custar mais que 80k novo, pois existem chacaras, sitios, colaborando para um valor de lote muito baixo.

            5.000m2 por 3,3MM – Um lote deste constrói 400 unidades de 50m2 o valor do lote por unidade é de 8,2k + 50m2 a 1k o m2 = CUSTO TOTAL 58,2K de um imóvel de 2 quartos.

            http://www.zap.com.br/imoveis/oferta/Loteamento-Condominio-venda-SAO-PAULO-ERM-MATARAZZO-AVENIDA-PARANAGUA/ID-2588900

            O crédito, subiu os imóveis em geral, o pessoal não olha o valor total e somente a parcela, principalmente as classes mais humildes.

            0
            • Luiz 14 de maio de 2012 at 12:53

              isso aí ET,

              Vou contar uma pra vc ver como os numeros correspondem aos fatos.

              fui domingo no supermercado 2x, de manhã e de noite
              de manhã: estava lotado, dei meia volta, mas antes dei uma olhada nos preços em destaque enqto esperava o sorvete do Mac na entrada do carrefour. preços de maqinas de lavar, fogão geladeira em média 50% mais caros e anuincios gritantes de corte d ejuros

              Voltei de noite, supermercado vazio, gondolas lotadas de produtos, muitas promoções de 50%. Vinho Lambrusco a 9 reais, requeijão tipo nobre a 2 reais.

              Como o Mrk disse existem 2 mundos paralelos:
              – um da fantasia onde tudo é mto caro ma scabe na parcela
              – outro real onde até comida está encalhando na prateleira

              cabe a cada um escolher em qual mundo entrar.

              0
        • Laranja 14 de maio de 2012 at 11:54

          Mas Luiz, não tá em dolar a conta do BID?

          0
          • Luiz 14 de maio de 2012 at 11:59

            porisso multipliquei por 2, por isso 8k = 40usK

            0
      • Silas Jr. 14 de maio de 2012 at 11:56

        Amigo, usar renda média cono indicador no Brasil é um grave erro, temos o maior índice de desigualdade do mundo.

        0
        • Luiz 14 de maio de 2012 at 12:01

          é um erro a favor da segurnaça Silas,
          ou seja considerando a desigualdade a bolha fica ainda maior.

          os ricos todos eles, já tem casa há anos e os pobres estão cada vez mais olonge da sua primeirca casda adequada e legalmente constituida

          0
        • pmoraesm 14 de maio de 2012 at 12:12

          Silas, uma pessoa riquíssima, deve ter quantos imóveis para uso próprio no Brasil? 5, 8, 10?

          Pergunto pois, na minha opinião, imóveis para investimento entram na conta da renda média sim, já que um investimento requer um retorno e estes dependem de um novo comprador ou inquilino.

          Por mais que a pessoa tenha dinheiro para comprar 1000 imóveis, não vai fazer se o mercado não absorver tudo isso… e o que estamos vivendo é justamente esse momento, o dos investidores que estão com seus imóveis encalhados pois os preços estão descolados da realidade da renda da populaçao.

          0
  • Paulo 14 de maio de 2012 at 11:28

    TOTAL OFF TOPIC,
    olha como entrevistar gente interessada só traz distorção, saiu na folha de hoje o presidente da associação de shoppings defendendo que shopping center melhora o transito na cidade. (de jeito nenhum ele gera um grande fluxo de veículos no local…hahaha)

    Mais shoppings, menos trânsito
    Mais um shopping em São Paulo? Grande notícia para os paulistanos, que ganham uma nova opção de lazer e… para o trânsito.
    Sim, para o trânsito. Os 52 empreendimentos distribuídos por todas as regiões de São Paulo ajudam a disciplinar o tráfego, na medida em que têm fluxo amplamente dividido ao longo do dia e da semana, estão fechados no horário mais crítico do trânsito e oferecem 130 mil vagas de estacionamento -uma enorme contribuição para desafogar o deficit de espaços zona azul na capital.
    Nos últimos dias, observamos estupefatos as acusações de que os shoppings são polos geradores de tráfego. O JK Iguatemi e o Tietê Plaza Shopping foram os alvos prediletos, ambos novos empreendimentos que irão contribuir diretamente para o incremento econômico de São Paulo. Há alguns anos, presenciamos a mesma ladainha com os shoppings Ibirapuera e Bourbon.
    Em primeiro lugar, está um fato para o qual poucos atentam. Os shoppings abrem às 10h, após o rodízio matinal de veículos e quando o horário de pico da manhã já terminou. Como poderiam colaborar para a piora do trânsito se ainda estão fechados?
    A frequência do público nos shoppings de São Paulo se concentra principalmente nos finais de semana, com cerca de 40% do volume de pessoas frequentando os centros comerciais aos sábados e domingos, dias de trânsito tranquilo.
    E mais: 73% do movimento diário de veículos num shopping ocorre até às 18h. Em outras palavras, durante os picos diários de tráfego, os shoppings não são, sob nenhuma ótica, polos geradores de tráfego.
    Isso ocorria no passado, quando surgiram os primeiros centros, distantes um do outro e atraindo a atenção da população de toda a cidade. Hoje, com a vasta oferta existente em São Paulo, o oposto é verdadeiro. Os shoppings ajudam a retirar carros das ruas porque servem à população que já está no seu entorno.
    O debate ganha contornos emocionais, com os shoppings sendo retratados como verdadeiros inimigos do trânsito.
    É evidente que os shoppings atraem clientes, parte deles utilizando automóveis para se deslocar, mas investimentos têm sido feitos para facilitar a mobilidade em seus estacionamentos.
    Recursos como o Sem Parar, a sinalização luminosa para vagas e a contratação de pessoal especializado para orientar motoristas mostram êxito e contribuem para a fluidez nos estacionamentos e arredores.
    Não é lógico atribuir o pesado trânsito de uma metrópole cheia de problemas aos centros comerciais. Essa discussão parece jabuticaba que só dá no Brasil. Shoppings são desejáveis em todo o mundo.
    No Brasil, os 432 shoppings existentes em 2011 -serão 473 até o fim deste ano- geram 775 mil empregos diretos e pagaram, em 2011, R$ 16 bilhões de impostos.
    Criar dificuldades para o lançamento de novas unidades de shoppings em prol de minimizar problemas de trânsito é uma visão estreita sobre uma atividade que merece ser promovida por todos os benefícios que traz à cidade e à economia brasileira.
    LUIZ FERNANDO PINTO VEIGA, 74, é presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers

    0
  • Thiago 14 de maio de 2012 at 11:37

    6 mil o m² em bairros nobres? O centro velho agora virou bairro nobre? Dessa eu não sabia… Só falta falarem que o centro velho está valorizado porque os prédios velhos dão um toque rústico a cidade… PLOC

    0
  • Thiaguinho 14 de maio de 2012 at 11:53

    Mais de 60% das famílias não podem comprar casa em São Paulo

    Na cidade de São Paulo, 62% das famílias não têm condições de comprar uma casa ou apartamento próprio. E isso ocorre, na maior parte dos casos, porque os imóveis estão muito caros.

    Essas são algumas das conclusões de um levantamento feito pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) em 18 países da América Latina e do Caribe.

    O dado foi calculado com base na porcentagem de domicílios que gastariam mais de 30% de sua renda para pagar prestações de financiamento de 20 anos, com 10% de entrada, considerando o imóvel mais barato em oferta. Em São Paulo, esse imóvel custa US$ 40 mil, diz o banco.

    PREÇO ALTO

    Segundo o coordenador da pesquisa, Cesar Bouillon, o principal motivo para a incapacidade dessas famílias de comprar sua casa é o preço elevado do imóvel na cidade e a escassez de imóveis para a população de baixa renda. Esse fator impede que 32% adquiram a casa própria.

    “A maior parte dos imóveis em oferta é para famílias ricas”, diz Bouillon. Para ele, o governo precisa incentivar, através de políticas, as empresas a construírem imóveis para a população mais pobre.

    A Folha tentou entrevistar o secretário da Habitação, Ricardo Pereira Leite, mas ele não estava disponível.

    O estudo identificou outros motivos para as famílias paulistanas não conseguirem comprar um imóvel, além do preço elevado: renda muito baixa (7%), dificuldade de comprovar renda (25%) e altas taxas de juros (8%).

    A cidade latino-americana com maior porcentagem de famílias que não conseguem comprar um imóvel (não entram na conta as famílias que podem construir suas próprias casas) é Caracas, na Venezuela. Lá, o imóvel mais barato custa US$ 54 mil.

    Para o especialista em políticas sociais Haroldo Torres, parte grande das famílias já tem imóveis ou vai recebê-los como herança. “O que significa que, no caso de uma nova aquisição, a entrada pode ser bem superior a 10%.”

    Como isso não foi considerado na pesquisa, Torres acredita que a porcentagem de famílias que não podem comprar uma casa em São Paulo é menor do que 62%.

    Para ele, o que a pesquisa mostra é que a moradia na cidade está cara. “Uma família que não tem ativos, e que tenta adquirir um imóvel agora, vai ter que ganhar bastante para conseguir fazê-lo. Esse esforço será provavelmente maior do que no passado.”

    O estudo do BID também aponta que 33% das famílias brasileiras são sem-teto ou não tem moradia adequada.

    Falta de título de propriedade, paredes feitas de material descartado (como papelão), piso de terra e falta de ligação às redes de água tratada e esgoto foram fatores que, em conjunto ou isoladamente, definiram na pesquisa o que é moradia inadequada.

    Já segundo o último censo do IBGE, de 2010, 43% das moradias brasileiras são consideradas inadequadas.

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1089968-mais-de-60-das-familias-nao-podem-comprar-casa-em-sao-paulo.shtml

    0
  • Socorro!! 14 de maio de 2012 at 12:03

    Pessoal

    Nao sei quando vai baixar o preço do imovel…e se é que vai cair mesmo ( sinceramente acho que vao segurar por todo este ano). Pior e ver no ZAP todo mes aumentar 1 % a 2 % o valor do M2 no Rio

    Mas vou falar que estou procurando imovel no Rio a 3 meses ….ZS esquece..nao tem nada legal com 550K a 600K ( flamengo , laranjeiras, botafogo ou catete) para se comprar…dai estou vendo Tijuca onde tenho uma familiar que comprou a 2 ano um apartamento por 220K que hoje esta valendo 440K… em nenhum lugar do mundo tivemos um aumento de 100% em 2 anos..

    A noticia boa é que ja falei com uns 10 corretores…a maioria pela saco…mas todos me falaram que nao estao vendendo nada..que o mercado este ano ta igual polo norte…super frio… mas baixar preço que é bom ta dificil.. uns 3 ja me oferecem imovel em construção que os proprietários estão passando…falando que o cara vai viajar ou inventando outra desculpa qualquer

    0
  • lrp 14 de maio de 2012 at 12:15

    PDGE3 despencando hoje, parece q ta querendo passar a gafisa.

    0
    • Luiz 14 de maio de 2012 at 12:34

      ué que estranho
      a desuclpa da gfa era a Tenda

      qual é a desculpa da PDG?
      Será o CQC?

      0
  • Luiz 14 de maio de 2012 at 12:21

    Prezados,
    Esse FDS me deparei com o seguinte anuncio:
    Vendo abaixo do preço da cosntrutora: 600k = 150m2 (4k/m2)

    Isso já é uma redução de 20% no preço do bairro
    Vou monitorar e ver qto tempo ele vai levar rpa vender

    0
    • Luiz 14 de maio de 2012 at 12:24

      segunda feira negra (para alguns)

      Bolsa desaba
      Dollar dispara

      Imobs lideram a queda:

      BISA3 -8,35%
      PDGR3 -7,73%
      RSID3 -6,15%

      0
      • RosinhA 14 de maio de 2012 at 12:32

        Bom pelo menos da bsi3a já sei o motivo.

        0
        • Luiz 14 de maio de 2012 at 12:44

          é rosinha, aquele seu contato na Bisa era memso conversa pra boi dormir
          as construtoras todas estão no mesmo barco

          0
          • RosinhA 14 de maio de 2012 at 12:50

            hehehe Luiz o cara é responsável por essa obra:

            “http://www.dgabc.com.br/canais/mobile/Noticia.aspx?idNoticia=5953648”

            0
            • Luiz 14 de maio de 2012 at 13:01

              putaqueospariu rosinha,
              área contaminada custa milhoes e anos pra recuperar.
              Quem comprou jogou dinheiro no lixo, literalmente.
              O investidor aí foi trouxa 2 vezes, no preço e no produto.

              uma cagada dessas pode quebrar a empresa,
              sabe aquele erro médico que o cara nunca mais pode trabalhar

              0
              • RosinhA 14 de maio de 2012 at 16:16

                Leno e Luiz notícia velha esta, só que tem mais um que será iniciada as vendas nesta ano ainda antiga indústria química do lado do shopping Plaza ABC, vamos ver se aconteçe algo agora, já disse algumas vezes 90% do que sei não posso escrever, só falo aquilo que saiu na mídia, ((((((((( NUNCA COMPREM NADA NA PLANTA E SEM TER O CONHECIMENTO DO QUE ERA ALI ANTES)))))))).

                vai um link atualizado: Procurem condomínio Ventura em SA e vejam o tipo de construção que estou falando.

                “http://www.jornalabcreporter.com.br/noticia_completa.asp?destaque=9929”

                Para complementar tem uma área que era garagem de ônibus no Parque das Nações, milhões de anos jogando limpa baú, e óleo na terra, o Sonda comprou e ainda está enrolado, iriam construir grande mercado para competir com Carrefour, pareçe que os franceses foram mais fortes;

                0
          • RosinhA 14 de maio de 2012 at 16:19

            Até a área do Poupatempo tem problemas antiga Rodhia Química. Estamos em área de risco hehehehe, mais quem quer comprar pesquise a história da cidade, não é fácil tomar uma bordoada depois nossa justiça já se sabe como é.

            0
            • RosinhA 14 de maio de 2012 at 16:26

              Rhodia

              0
      • Leo 14 de maio de 2012 at 12:36

        bisa3 – 9.36.. vai nenem.. queima.. quero CB !

        0
  • RosinhA 14 de maio de 2012 at 12:30

    Viva Santo André sempre nas manchetes policiais e escândalos políticos.

    Sr Calixxxxxto, “ex amigo” e pagador das contas da Semasa, entregará quinta feira à polícia provas contra o suposto esquema de vendas de licenças para construções irregulares em SA, segundo eles a autarquia cobrava propina das construtoras para que os projetos fosserm aprovados, gerando um esquema milionário de corrupção.

    As construtoras Cirila, e Bronkenfieldsa, foram citadas como pagantes de propina, casos como construção em áreas contaminadas, sem licenças ambientais etc, de acordo com ele isso ocorre em N prefeituras Brasil afora, e é comandada por quadrilhas especializadas.

    Agora pergunto: Será que os tubarões não sabiam disso? As quedas em ações estão apenas ligadas as más administrações? sempre questionei isso, agora dia a dia peças vão se encaixando, ninguém tem prejuízo milionário em construção civil, o que esta havendo são divisões de lucros e sumiços de grana em geral, sempre disse isso, e estão apenas começando a aparecer as primeiras frutinhas estragadas.

    0
    • Leno 14 de maio de 2012 at 12:34

      “…casos como construção em áreas contaminadas”

      Isso é a unica coisa que me surpreendeu um pouco, o resto é mais do mesmo.

      0
      • RosinhA 14 de maio de 2012 at 12:37

        Só que os das áreas contaminadas são tops, moram os bambambans entende, frente shopping, barão de mauá andreense, não mexa comigo etc.

        0
        • Leno 14 de maio de 2012 at 14:08

          Mas a turma que comprou já tem conhecimento disso? caso sim, a construtora está na roça.

          0
          • RosinhA 14 de maio de 2012 at 16:13

            Leno e Luiz notícia velha esta, só que tem mais um que será iniciada as vendas nesta ano ainda antiga indústria química do lado do shopping Plaza ABC, vamos ver se aconteçe algo agora, já disse algumas vezes 90% do que sei não posso escrever, só falo aquilo que saiu na mídia, ((((((((( NUNCA COMPREM NADA NA PLANTA E SEM TER O CONHECIMENTO DO QUE ERA ALI ANTES)))))))).

            vai um link atualizado: Procurem condomínio Ventura em SA e vejam o tipo de construção que estou falando.

            “http://www.jornalabcreporter.com.br/noticia_completa.asp?destaque=9929”

            0
        • RosinhA 14 de maio de 2012 at 16:22

          Este para quem é da região é ainda melhor, em SBC, tb há várias áreas do mesmo tipo e com construções em andamento.

          “http://www.capitalsocial.com.br/base.asp?id=1111&secao=Sociedade”

          Aidan tá meio complicado, a cidade veio de herança maldita e continua “herrando”.

          0
    • RosinhA 14 de maio de 2012 at 12:35

      Como diriam os antigos lenhadores madeira !!!!!!!!!!!!!!!.

      A veja já pegou em matéria pequena, sem colocar os nomes, se sair na Capa e com nomes de construtoras, aí baubau.

      Mas aqui sempre se dá um jeito…. some com a pessoa dá 8 tiros na cabeça e diz que foi crime comum….. depois de 10 anos se julga e segue a vida.

      0
  • Minerim 14 de maio de 2012 at 12:33

    Site da “Folha”:
    Brasileiros investem em segunda casa no exterior

    MARIA CECILIA MACIEL
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    Como costuma viajar muito para Miami, a publicitária Sara Rozemberg Tastaldi acabou percebendo que adquirir um imóvel por lá era uma questão de custo/benefício.

    “Fui pensando em um quarto e sala para investir e acabei comprando um apartamento com três suítes”, diz Sara, que arrematou seus 178 metros quadrados por um terço do valor que pagaria por um imóvel equivalente na zona sul de São Paulo. “E a cozinha veio equipada com forno elétrico, cooktop, geladeira com freezer, lava louças.”

    Geralmente, quem compra imóveis no exterior tanto para passar temporadas quanto para investir opta por aplicar de 20 a 30% do valor da compra, financiando o resto a longo prazo -e entrega o imóvel a uma administradora para locação, segundo o Conselho Federal de Corretores de Imóveis.
    Divulgação
    Vista aérea da orla de Miami Beach
    Vista aérea da orla de Miami Beach

    “O valor do aluguel é normalmente suficiente para cobrir a prestação. Ou seja, o comprador tem uma propriedade quitada, ao fim do prazo, com uma aplicação inicial de um terço ou um quarto do seu valor”, diz Francisco Pesserl, do Cofeci.

    O empresário C.A., que preferiu não se identificar, conseguiu valorizar sua compra. “Vendi um apartamento no Itaim a R$ 10 mil o metro quadrado e comprei dois em Brickell, Miami, de frente para o mar, a R$ 4.500 o metro quadrado cada um”, diz.

    “Todo processo é realizado por meio do Cartório de Títulos e Documentos, e o visto de turista é suficiente para a aquisição do imóvel. Sugerimos a abertura de conta bancária só para facilitar pagamentos de contas, como luz, água ou recebimento do aluguel, se for o caso”, afirma Ariany Pedroso, corretora da Vitoria Realty.

    É importante, também, contratar um advogado.

    Há ainda outra questão para atentar na hora de comprar uma casa ou apartamento nos EUA: a Lei de Herança, que apesar de isentar o estrangeiro em US$ 60 mil do valor de mercado, tributa essa diferença em até 40% do valor do bem em caso de falecimento do proprietário. Um imóvel no valor de US$ 200 mil é tributado pela “estate tax” em US$ 140 mil.

    “Como regra geral, estrangeiros não residentes nos EUA devem adquirir propriedades imobiliárias por meio de corporações americanas. Isso evitará certos impostos na venda do imóvel e em caso de morte do proprietário” explica o advogado tributarista Julio Barbosa.

    “Abri três empresas ‘offshore’ [para pagar menos impostos] para quatro imóveis. Na hora de vendê-los, basta fechar a empresa”, diz o empresário C.A.

    “As taxas de juros são bem convidativas e o financiamento é bem rápido”, diz o executivo P.P.M., que comprou um apartamento em Miami e outro em Paris. “Além disso, os custos de manutenção, IPTU, condomínio e impostos na França, por exemplo, são bem menores.”

    E por que o brasileiro gosta tanto de Miami? “Miami tornou-se a cidade mais segura do Brasil”, brinca Solange Santos, da Chris Brooks. “Aqui as pessoas desfilam à vontade com seus carros, joias, Rolex, sem culpa nem medo.”

    0
  • Ana 14 de maio de 2012 at 12:33

    Já joguei a toalha, vou ficar no meu apto. mesmo de dois quartos. Estava juntando para comprar um imóvel um pouco maior mas para fins imobiliários a inflação está alarmante. Em quatro anos um imóvel na Barra – RJ de três quartos valia 300 a 400 mil reais e hoje está valendo entre 900 a 1 milhão, quem consegue juntar dinheiro para comprar um imóvel.
    O pior é que para tudo(automóveis, vestuário, alimentação e outros) os preços seguiram a inflação normal ou até se estabilizaram, mas para fins imobiliários aumentou 300% ou mais.
    Além disso, não aguento mais ouvir matérias jornalísticas de um funcionário X ou Y ou uma Empresa X ou Y ter comprado vários imóveis ou tem lucrado com a venda de terrenos.
    É desanimador, o cidadão comum terá que esperar esse ‘bunda lelê” acabar(Copa, Olimpíada e outros) para ver o sonho da casa própria voltar a se viável com estouro da bolha ou vamos ficar na mesma ou na pior depois disso?
    Agradeço a Deus todos os dias que pelo menos tenho o meu próprio, pior quem não tem.
    Fica esse desabafo.

    0
    • Luiz 14 de maio de 2012 at 12:55

      ana, o seu caso é igual ao meu
      resolvi indo p o aluguel com boa economia de dinheiro

      0
    • Leo 14 de maio de 2012 at 13:02

      Olha.. simples. Se ficar da maneira que esta, minha filha NUNCA tera seu imovel proprio …. é praticamente impossivel uma pessoa comecar a vida e comprar algum imovel nos patamares atuais.. ENTAO, é obvio que nao fica assim.

      0
      • Silas Jr. 14 de maio de 2012 at 15:46

        ?

        0
  • Francisco Quiumento 14 de maio de 2012 at 13:08

    SEMI OFF:
    Insisto que a Bolh Imobiliária é interna uma ainda maior, que é a Bolha de Crédito. A questão é que os sinais sempre são dados n camada mais externa, pois esta inclui até badulaques para nossas digníssimas mães.

    Exemplo ululante:

    Endividamento fez consumidor comprar menos neste Dia das Mães, aponta Serasa.

    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/economia/noticia/2012/05/endividamento-fez-consumidor-comprar-menos-neste-dia-das-maes-3757812.html

    0