Preços de imóveis no Rio começam a cair após supervalorização – Jornal do Brasil

Você pode gostar...

Comments
  • Leno 24 de maio de 2012 at 13:00

    Muito bom, parece que a midia está se interessando mais pelo assunto. Não espero que isso acelere algum estouro, mas só o fato de divulgar as informações pode ajudar muita gente que está tentanto comprar algo.

    0
  • rsmrsm 24 de maio de 2012 at 13:18

    Mrk !!!!! Cade vc ???

    0
    • xangai 24 de maio de 2012 at 19:22

      e o Luiz ?!?!

      devem estar juntos ! comecaram a escrever um livro !!

      0
  • "O" Nova 24 de maio de 2012 at 13:20

    Somente a nível de informação… Hoje um amigo meu (corretor) me contou que em Julho é o mês dos reajustes salariais nas construtoras em geral!
    Será? Como?

    0
    • Rodrigo 24 de maio de 2012 at 14:45

      O que ouvi dizer é que em julho ocorre o dissidio dos sindicatos da construção civil. Tanto que é o mes com maior variação do INCC…

      0
    • Fernando Nemer 24 de maio de 2012 at 18:31

      Dissídio, acordo sindical…(Acordo de salários)…

      0
  • Sergio Figueiredo 24 de maio de 2012 at 13:20

    Acredito que os preços no Rio de Janeiro já foram longe demais. Estão superiores (em termos absolutos!!) aos valores praticados nos EUA no auge da bolha em 2006.

    No dia 22 de Maio escrevi um post sobre aquela casa à venda na Flórida/EUA que alguém postou em um comentário daqui.

    A casa, maravilhosa para os padrões cariocas, custa menos de R$110.000,00 (USD 52,000.00).

    O link do artigo que escrevi é este:
    “http://sergio.figueiredo.nom.br/blog/imoveis-precos-na-zona-sul-comecam-a-baixar/”

    0
    • Socorro!! 24 de maio de 2012 at 13:31

      ..li seu artigo…realmente e para se matar..como pagamos caro pelos nossos imoveis…

      0
      • Sergio Figueiredo 24 de maio de 2012 at 13:39

        O que mais me impressiona é a falta de memória do carioca…. Em 2006, qualquer apartamento de 2 qts no Méier era por volta de R$80k. Pela minha memória, nesta mesma época, um bom 3 qts em Laranjeiras era R$250k e um 2 quartos em Ipanema era uns R$400k-R$500k.

        Atualmente, você dificilmente encontra algo decente por menos de R$280k. O preço normal é acima dos R$300k. O meu salário, de 2006 para cá, nem dobrou, mas os imóveis triplicaram ou mais!

        0
        • Rodrigo 24 de maio de 2012 at 14:51

          É simples… em 2006 o Brasil estava em uma crise desgraçada e a população não tinha condições de pagar os 80k. Hoje paga os 200k(financiado mas é possível comprar)… agora 400 500 1 milhão é outra estória…
          Por isso parou de subir e vai começar a cair…
          Mas não esperem que vá despencar…

          0
          • Revoltado 24 de maio de 2012 at 15:17

            Vc deve enxergar que os valores de venda estão relacionados com quem compra.

            Em 2006 pagar 80k no apto era coisa de classe média, hoje esse valor esta em torno de 250k.

            Quem podia pagar 400k nessa época era classe alta, e sao os mesmos que hoje consomem imóveis de 1mi.

            Entao os imóveis milionarios nao sao aberrações, eles estao apenas direcionados para um outro publico. Não adianta alguém que é classe média sonhar que vai morar num imóvel de classe alta quando a bolha estourar, pois vai apenas se frustrar.

            O fato aqui é que os preços exigidos hoje por imóveis antes considerados de classe média, estão na faixa que só quem suporta pagar é a classe alta. Por isso tantas vezes foi postado aqui que as pessoas estao migrando da ZS p/ Tijuca, da Tijuca p/ meier. etc

            E os valores vao cair para que haja essa correção, talvez caindo até mais do que o ponto de equilibrio.

            0
            • Igor Eduardo 24 de maio de 2012 at 19:04

              Seguindo sua lógica, então a exigência e qualidade de vida das classes socias cairam. Pois se a classe alta aceita pagar muito mais para morar em um imóvel que antes era habitado pela classe média e a classe média por sua vez aceita pagar muito mais em um imóvel que antes era habitado pela classe baixa, é somente isso que posso concluir… A não ser que houve uma explosão na renda e eu não fui convidado.

              Ainda

              Desculpe, mas não há nada (além de crédito farto e lavagem cerebral) que justifique o aumento de preço que ocorreu no Brasil todo e, principalmente, nos grandes centros.

              0
              • Revoltado 24 de maio de 2012 at 19:14

                O X da questao é que eles nao tem opçao (afinal tem que morar em algum lugar), pois a renda que possuem nao lhes permite comprar/alugar onde gostariam.

                0
                • Igor Eduardo 24 de maio de 2012 at 19:40

                  Como você mesmo citou, eles têm uma opção: Alugar!

                  Não sei se vai haver estouro ou não, acredito que sim, pois uma hora a coisa vai estourar (se já não está travada como muitos aqui afirmam).

                  Agora, um ponto que é indiscutível é que a “valorização” vivida nos últimos anos é irreal, insustentável e não há sequer um argumento capaz de provar o contrário (excluíndo a explosão monetária gerada pelo nosso competente (des)governo)!

                  0
                  • Revoltado 24 de maio de 2012 at 20:06

                    vc leu o que eu escrevi?
                    Se vc acompanha o blog,
                    ja deve ter lido sobre a dificuldade de alguns colegas
                    em se manter morando onde residia pois ao vencer o contrato
                    o proprietario propos um reajuste absurdo no valor do aluguel,
                    aumento esse diretamente ligado a “valorização” do imovel.

                    0
                    • Igor Eduardo 24 de maio de 2012 at 21:52

                      Acho que você que não leu o que eu escrevi.

                      0
            • Silas Coul 24 de maio de 2012 at 20:38

              Concordo com cada letra q vc escreveu. Pena q muitos aqui nao queiram aceitar a sua realidade.

              0
              • Paulo 25 de maio de 2012 at 09:38

                não queremos aceitar a “sua realidade”… senhores, desculpem mas só existe 1 realidade e ela diz que o IGPM entre jan/2006 e hoje aumentou 42%… então quem comprava imóvel a R$ 80k em 2006 hoje tem condições de pagar R$ 113 e não R$ 250 (?!?!) ou sua realidade é com zoom 2x????

                ou imóvel é algo fantástico que reajusta pelo IGPM dobrado pois “é legal!”?

                0
                • Revoltado 25 de maio de 2012 at 09:47

                  Nao estou dizendo que concorde com o que esta ocorrendo, apenas expus a situação atual.
                  Hoje no RJ 250k é imovel de classe média-baixa em bairros do suburbio.
                  Nao adianta vc olhar para o igpm e dizer que vale 113k pq com 113k vc nao compra nem MCMV…

                  0
                  • Paulo 25 de maio de 2012 at 11:29

                    exato, por causa da bolha imobiliária…. se com salário de classe média se comprava imóvel por 80, com o mesmo salário que só foi corrigido pelo igpm se compraria casa a 113…. casa a 250 não é sustentável…. qual seria o milagre pra sustentar o preço de 250? foi o crédito sem limite, que está secando….

                    0
    • self 24 de maio de 2012 at 13:45

      Moro no Rio tem uns anos e fico sempre me perguntando: por que é que carioca GOSTA de morar mal? Nâo entendo. Parece que o pessoal acha maravilhoso morar em cubículos.

      Sempre escuto papo do tipo: “Nossa, comprei meu apartamento! Maravilhoso, tem 2 quartos, espaço para máquina de lavar e varal, e tem até uma vaga de garagem!”. E de pessoas que ganham bem. Na boa, o pessoal se contenta com muito pouco. O padrão é muito baixo! Nos ditos bairros nobres, o padrão são prédios horrososos e pessoas morando empilhadas. Em outras capitais, bairros nobres são conhecidos por suas belas e espaçosas casas..

      0
      • Socorro!! 24 de maio de 2012 at 13:54

        Self

        o Rio ta fod…. acho que todos os espertos vieram pra ca e compraram imoveis…mas no final vão todos se fud….

        hj com 550 vc so compra lixo na Zona SUL B ( flamengo , catete , laranjeiras)… e na Tijuca vc tem que procurar para achar um AP legal neste valor… sendo que :

        com 55K 0 a 5, anos atras meu amigo comprou um AP de 220 M2 na Praia do Flamengo

        Com 550 K , no inicio de 2009 minha chefe comprou um AP 130 M2 na Lagoa..

        e impossivel aumentar tanto em tao pouco tempo…eu acho normal um AP a cada 5/6 anos dobrar de valor…é o maximo que eu aceito..qualquer coisa acima disto ja é demais..

        0
      • Sergio Figueiredo 24 de maio de 2012 at 14:03

        E o que eu mais lamento é que mesmo quando a bolha estourar (acredito fácil numa redução de 50%, descontando a inflação) não vai sobrar nada de bom aqui na cidade para comprar.

        Os lançamentos são ainda menores que os imóveis de dez anos além de terem usados paredes de papelão. Os fofoqueiros do prédio não precisarão mais do porteiro para saber o que ocorre com o vizinho. Basta sentar no sofá da sua casa e desligar a tv para saber de tudo o que ocorre no prédio.

        0
        • Tod 24 de maio de 2012 at 14:19

          Redução de 50% fácil?!

          Rapaz, eu não alimentaria esse tipo de ilusão, sério mesmo.

          0
          • ed_Bolha 24 de maio de 2012 at 14:39

            isso definitivamente nao eh ilusao, tem muita, mas muita gente aqui no blog que acredita ate em caida maior que 50% do que isso, como tem sido discutido em varios posts anteriores ja ha meses, daih o fato de acreditarmos em uma bolha imobiliaria que vai ploc.

            0
            • Revoltado 24 de maio de 2012 at 15:00

              Também nao acredito em quedas de tal magnitude. Pelo menos não no curto prazo. No médio prazo talvez.
              Se a coisa ficar realmente feia e muitas pessoas perderem o emprego, é possivel que essas tenham que se desfazer de imoveis para mudar pra outros menores ou em lugares menos valorizados e forcem a queda nos preços.
              Mas como se trata de imóvel esse processo deve levar ainda muitos meses se arrastando até que as “quedas” de preço sejam verificadas em todo o mercado.

              0
              • Cleyton 24 de maio de 2012 at 15:33

                Que falta faz o baygon…

                Melhor ler isso do que ser cego.

                0
                • Ed_Bolha 24 de maio de 2012 at 15:56

                  ate que em fim… where have you guys been???

                  0
                • Curioso 24 de maio de 2012 at 16:08

                  Clayton,
                  Pensei na mesma coisa! rsss!
                  O Baygon tá em falta mesmo, em compensação as ratoeiras estão em toda parte… e os ratos presos nelas!!! rsss!!!!

                  0
                  • Curioso 24 de maio de 2012 at 16:17

                    ops.. Cleyton

                    0
                    • Renato C 24 de maio de 2012 at 19:02

                      Quando subia o preço na mesma porcentagem… todo mundo achava “normal”. Agora, para abaixar, todo mundo fica com este papo de “ah naum, 50% naum…”.

                      Não se enganem. Os valores, em termos reais, VÃO SIM cair na mesma proporção que subiu… e no mesmo tempo que subiu.

                      Renato C

                      0
                    • Revoltado 24 de maio de 2012 at 19:21

                      baseado em que?
                      sua vontade?
                      Vc fala como se a economia fosse previsivel…
                      é preciso saber separar a fantasia da realidade…

                      0
                    • Ed_Bolha 24 de maio de 2012 at 22:16

                      baseado no que ja aconteceu sistematicamente com outros paises. Fantasia é pensar que no Brasil seria diferente…

                      0
                    • Revoltado 25 de maio de 2012 at 09:50

                      Eu queria que vc me dissesse em que o Brasil
                      é igual ao resto do mundo.
                      Ja viajei por muitos países, e sinceramente
                      nao vi em nenhum lugar pessoas que ganham tao pouco
                      pagarem tao caro por tudo.

                      0
                    • Fernando II 25 de maio de 2012 at 16:58

                      Bom ponto Revoltado, porém cabe notar que o a
                      queda é em termos reais. Portanto, inflação de 6,5%
                      por 5 anos=37%. Basta o valor nominal do imóvel
                      ficar nesse níveis para cair 37%.

                      0
                    • Flavio Alves 26 de maio de 2012 at 00:50

                      Caramba! Assim vcs travam o site! #HTMLFeelings

                      0
          • Sergio Figueiredo 24 de maio de 2012 at 16:59

            Lembro que eu estou considerando a inflação durante a queda: Fiz uma conta rápida e vi que a redução já será de 50% se os valores nominais dos imóveis se manterem os mesmos por 11 anos e a inflação anual for de 6,5%. Só que os valores não estão se mantendo. Estão caindo. Isso acelerará ainda mais a queda, mas, concordo que ainda levará alguns anos.

            Consideremos um imóvel que custava R$90.000,00 no início de 2006 e uma inflação de 6,5% ao ano de lá para cá. Este mesmo imóvel, se acompanhasse esta inflação, custaria hoje R$140.000,00.

            Supondo que este mesmo imóvel estava custando no final de 2011 R$260.000,00 vemos que ele subiu em valores reais R$120k (=260k-140k) até 2011.

            Já estão oferencendo descontos de 20% e as vendas estão encalhadas, então, este imóvel está tentando sendo repassado por R$260k – 20% = R$ 208k.

            Se a inflação continuar subindo e se os preços continuar caindo, eles podem chegar a um ponto de equilíbrio por volta de 160k em pouco tempo.

            0
        • self 24 de maio de 2012 at 14:33

          De fato. Hoje moro sozinho num de 2 quartos 65m² e me sinto apertado. O ideal para mim, morando SOZINHO, era ter 3 quartos sendo 2 deles com pelo menos 24m² cada de área excluindo o espaço dos armários. Isso parece impossível – não falo de valores, mas sim de existência, mesmo. :-/

          0
          • JPires83 25 de maio de 2012 at 10:11

            Cara, vc é espaçoso hein?
            Acredito que um 3 quartos seria bom até pra um casal com 2 filhos.
            Levando-se em consideração que não ficamos muito tempo em casa nos dias atuáis. Esse seu apartamento de 65m² já está de bom tamanho.
            Não faço comparação a uma casa, a da minha mãe, na Bahia, tinha quase 200m² com uma sala que é quase do tamanho do meu “apertamento” e mesmo assim ela custa menos que ele. O motivo disso é que eu moro numa capital e ela no interior, mas depois de uma certa idade ela acabou se mudando pra uma casa menor e alugando a anterior pq ela já não tinha motivos pra morar numa casa que parecia enorme pra ela sózinha. Atualmente ela mora com o “namorido” dela numa casa que deve ter uns 70m² e ainda tem um quarto pra quando alguém ir visitá-la.

            0
            • self 25 de maio de 2012 at 11:40

              Para eu criar 2 filhos com minha esposa, no mínimo cada um teria que ter seu quarto, além do espaço para escritório, meu ateliê, e quarto de hóspedes. 3qtos não vai rolar.

              0
              • Aldo 25 de maio de 2012 at 17:16

                VOCE É ESPAÇOSO MESMO HEIN, KKKKKKKKKKKK

                0
  • Miguel Jacó 24 de maio de 2012 at 13:25

    Nada como o Senhor Tempo, mais uma vez, para responder aos meus críticos, os mesmos que me chamavam de astrólogo, filósofo, místico, maluco, Walter Mercado, dentre outros elogios:

    “Miguel Jacó disse:
    abril 21st, 2012 at 22:08

    A queda brusca, que todos vocês aqui esperam, começará ATÉ dia 12/06/2012.
    Ou não me chamo Miguel Jacó.”

    0
    • simone 24 de maio de 2012 at 13:42

      se cair 30 a 40% já fico feliz miguel jacó

      0
    • Socorro!! 24 de maio de 2012 at 13:44

      PROFETA

      quanto e brusca pra VC?? 50%

      o ZAP imoveis vai cair? pois este todo mes sobre 1% a 2%..acho que os dados ali são viciados

      0
      • GB 24 de maio de 2012 at 15:33

        Você acha ? Eu tenho 110% de certeza, quem coloca valores ali são só os Sr. corretores, ninguém mais.

        Aquilo ali só serve para tentar justificar os altos preços e para a mídia comprada ter uma referência, só isso.

        0
        • Ed_Bolha 24 de maio de 2012 at 18:14

          GB, tenho vistos esses leros aih desde ontem, baygon neles…

          0
    • Tod 24 de maio de 2012 at 13:47

      Amigão, deixa de show!

      0
      • GB 24 de maio de 2012 at 15:34

        Amigão, deixa de ser corretor!

        0
        • Ed_Bolha 24 de maio de 2012 at 18:15

          GB, tenho vistos esses leros aih desde ontem, baygon neles…

          0
    • Sergio Figueiredo 24 de maio de 2012 at 14:13

      (Informe publicitário de Set/2012)

      * Pai Profeta Miguel Jacó *

      Famoso por suas previsões no blog da bolha imobiliária traz para você os seguintes serviços:

      – Traz pessoa amada em 3 dias (se estiver em território nacional);

      – Afasta corretor em 6 dias e descansa no sétimo; (muito mais difícil que trazer pessoa amada)

      – Cura bolha no pé e estoura bolha imobiliária;

      – Acha imóvel de 3 quartos com vaga na Zona Sul/RJ por um preço que você pode pagar à vista;

      – Tira demônio de corretor no grito;

      E outras mais…

      Consultas com resultados garantidos!

      hehehehe, Vai fazer mais sucesso que Chico Xavier

      0
      • Paulo 24 de maio de 2012 at 14:43

        faltou:
        – Desfaz amarração de financiamento de 30anos

        0
        • Sergio Figueiredo 24 de maio de 2012 at 17:04

          kkkk, essa é boa também.

          0
        • RPL 24 de maio de 2012 at 20:54

          Desfazer amarração de financiamento de 30 anos nem Miguel Jacó faz!!!!!

          0
          • Sergio Figueiredo 24 de maio de 2012 at 21:16

            Eu não duvidaria dos poderes do Miguel Jacó… o MJ já provou aqui que é sinistro!

            0
            • RPL 24 de maio de 2012 at 21:21

              É uma briga boa MJ x financiamento de 30 anos.

              0
      • Ed_Bolha 24 de maio de 2012 at 14:52

        pessoal, sinceramente, kd todo mundo? kd os baygons? muito estranho alguns comentarios aih desde ontem…nao to entendendo mais nada viu…

        0
      • RosinhA 24 de maio de 2012 at 18:15

        Não vale competir com minha igreja, vidente é uma coisa, milagre se paga 20% por ele, e vou brigar na justiça pois postei antes a idéia de ter lucro com Bolhailiária Imobiliária 🙂

        0
        • Sergio Figueiredo 24 de maio de 2012 at 21:21

          Foi sem querer… este post da igreja eu perdi. Podia postar de novo quando houver alguma oportunidade. 🙂

          0
      • Charles 24 de maio de 2012 at 18:22

        – Cura viadagem;

        – Resolve pobrema de unha encravada;

        – Encontra pai de filho bastardo;

        Esse é dos bão….Amigo nosso do blog…

        Valeu MJ

        0
  • lion 24 de maio de 2012 at 13:46

    Qual será a data de exibição da matéria?? 12/06 ?? hahahaha

    0
  • Andre da Bolha de Plastico (Para evitar Homonimos) 24 de maio de 2012 at 13:49

    Milagre o cara inventou o furo na agua – “É assustador ver os preços quês estão sendo praticados no mercado hoje “, disse Andrade em conversa com o Jornal do Brasil. “Ou cai o preço, ou não vai ter venda”.
    Isso é evidente – os preços chegaram a patamares insanos e descabidos o que reflete em um mercado parado e travado – Ja não se trata mais de excesso de credito, demanda reprimida, ou outra denominação qualquer Estamos diante uma verdadeira loteria onde os proprietarios oportunistas- sem pretensões reais de venda – tanto que sequer desocupam seus imoveis, os ofereçem por preços exorbitantes, sonhando que aparecerá uma sheike arabe, ou um magnata do PT, ou um politico corrupto, ou um traficante com uma mala cheia de dinheiro para pagar o valor pedido.
    Evidentemente, apesar do Brasil ser um pais recheado desse tipo de personagens – eles sozinhos não conseguem absorver tamanha demanda de imoveis bolhudos. Outros, preferem comprar imoveis em outros locais do mundo em condições muito melhores não só de preço como de localização. Assim os Bananenses Cariocas Expertos, cheios de Ginga e Malandragem Nativa, permaneceram meses e meses sem vender
    beneficiando diretamente aqueles que relamente queriam vender pois, para vender bastava baixar o preço minimamente e logo o imovel era vendido – mesmo a preço caro, porém abaixo dos valores transloucados do Mercado.
    Assim quem precisava realmente vender, vendeu. Mas esses apostadores ficarm para tráz “sonhando” o que fariam com os milhares de rais obtidos pela venda de uma bodega. Passados meses sonhando as necessidades e responsabilidades bateram à porta e eles perceberam que muitos proprietarios que resolveram baixar o valor ja haviam vendido
    e eles não. Agora, só abaixar o valor não será mais o diferencial, terá que baixar MUITO MAIS pois a situação economica ja não e mais a mesma de outrora, o dinheiro esta secando, os compradores ja fizeram seus negocios e a clientela esta rareando. Penso que para essa turma o tempo ja passou, as noticias da economia desencorajam as pessoas a gastar o dinheiro e possivelmente a partir de agora em diante as quedas nos preços sejam constantes – mas também, pretender 8,5 mil por m² é de uma imbecilidade impar. Mas é como dizem…O Dono pede o que Quer…” e eu completo – quero ver alguem comprar nesse preço

    0
    • RosinhA 24 de maio de 2012 at 18:18

      Parabéns pelas palavras André, adorei Malandragem Nativa, penso do mesmo modo apesar da patrulha.

      0
    • CapEnt 25 de maio de 2012 at 18:09

      Brasileiro nunca entendeu sobre ética de trabalho. Ele ainda acha que capitalismo é sobre passar a perna nos outros e tentar ficar rico sem fazer nada. Estamos ainda na era medieval quanto a mentalidade do povo, sem o minimo de senso de comunidade ou civilização, que seja.

      Não é só no setor de imóveis, é qualquer setor. Vá numa loja de games e você vera nego operando com margens de lucro de 60 ou 70%, enquanto qualquer país opera com 5% ou 10% no máximo. O mesmo se aplica para restaurantes de “90 reais” que nem mesa que presta tem, baladas de 200 reais a entrada, TV LCD de 45″ por 2000 reais, roupa de Carrefour por 80 reais…

      Brasil é o único país do mundo que salário de 3000 euros por mês lhe qualifica com “pobre”, e não lhe permite nem ter casa própria ou comprar carro zero bom em menos de 4 anos de prestações.

      0
  • MrK 24 de maio de 2012 at 14:28

    bolha, coloco-me a sua TOTAL disposicao, comento qualquer reportagem ou usuário no que puder, vou ler o topico com calma e me pronunciar mais sobre ele ainda hoje

    um abraco

    0
    • MrK 24 de maio de 2012 at 14:36

      *mais tarde

      0
    • Bolha Imobiliária 24 de maio de 2012 at 14:37

      Acho que a melhor pessoa para falar de Rio de Janeiro, e Brasil em geral, seria você…Dai penso que você poderia dar uma palavrinha para a band, de forma “anonima”

      0
      • AF 24 de maio de 2012 at 17:16

        Bolha e Mrk, conseguiríamos ver em 1ª mão a manifestação do blog à band?

        0
      • MrK 25 de maio de 2012 at 09:15

        me diz como eu faco bolha, eu dou com maior prazer a declaracao
        abs

        0
        • xangai 25 de maio de 2012 at 09:22

          opa… !!! finalmente vamos conhecer o Mister MRK !!!!!

          vai la amigo … da um show …

          saudacoes.

          0
        • Bolha Imobiliária 25 de maio de 2012 at 11:10

          Se quiser repasso apenas o seu e-mail para a produtora da band, e dai ela se entende contigo…Não quero expor nossos leitores…

          0
  • Francisco Quiumento 24 de maio de 2012 at 14:31

    Recebi há pouco:

    O pequeno investidor [email protected]

    Por que acredito que há uma bolha imobiliária?

    Para entender porque não há uma contradição entre essas duas posições, é importante entender porque acredito que há uma bolha imobiliária no país. E o principal motivo é o descolamento entre o valor dos aluguéis e o preço dos imóveis: os aluguéis de várias cidades estão muito inferiores ao preço dos imóveis. Em uma situação normal, o índice price-to-rent deve ficar em torno de 16 – ou seja, o preço do imóvel deve ser dezesseis vezes maior do que o valor do aluguel pago anualmente. Acima disso, não vale a pena comprar um imóvel porque seria mais racional alugá-lo, e não comprá-lo; e, abaixo disso, vale muito à pena comprar o imóvel, porque é melhor do que o aluguel.

    Em algumas cidades, como Brasília, esse indicador está lá embaixo – na última vez que fiz as contas, o indicador de um apartamento de 3 quartos mediano estava em torno de 7 ou 8. Por exemplo, segundo o índice Fipe Zap indica que o preço do metro quadrado de um apartamento com essas características na asa norte está em torno de R$ 8.196,00. O valor do aluguel, por sua vez, está em R$ 31 por metro quadrado – ou seja, R$ 372,00 por ano. Isso significa dizer que o indicador price-to-rent está na casa de 22, indicando que os preços estão bem acima do razoável.

    Claro que há outras considerações a fazer (expansão do crédito na economia, o número absurdo de lançamentos, o alto número de pessoas que especula com imóveis na planta, o rombo nos balanços das construtoras, etc.), mas o motivo financeiro básico pelo qual acredito na existência de uma bolha imobiliária no país é esse. Usei o exemplo de Brasília, mas já tive notícia de situações semelhantes em outras regiões, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Teresina e Porto Alegre.

    0
    • Engenheiro-SJC 24 de maio de 2012 at 15:04

      Isso aí foi republicado lá no começo deste blog….

      0
    • André 26 de maio de 2012 at 09:02

      Muito interessante esse índice, meu pai que compra imóveis para alugar desde 1980 usa como base os 0,5 %, que no final da no mesmo que esse.

      Achei um PDF bem interessante explicando ele em detalhes.

      http://www.oddsactions.com.br/Indice-Rentabilidade-2011.pdf

      0
  • Orozimbo 24 de maio de 2012 at 14:41

    “Ainda está se vendendo muito bem, mas deu uma parada”.
    Não entendi o recurso retórico desse senhor: está vendendo muito bem, ou deu uma parada? Os dois ao mesmo tempo não dá.
    Como era o nome disso mesmo? Acho que é pleonasmo.

    0
    • Andre da Bolha de Plastico (Para evitar Homonimos) 24 de maio de 2012 at 14:45

      O nome disso é efeito “Tostines Queimado” – ” Vende mais porque deu uma parda, deu uma parda porque vende mais”

      0
      • Francisco Quiumento 24 de maio de 2012 at 14:56

        ROLEI!

        😀

        0
    • GB 24 de maio de 2012 at 15:41

      Ele precisava passar óleo de peróba na cara, mas o que esperar de uma matéria paga por uma pessoa que dizia que ia valorizar 30% para sempre?

      Vai pedir para baixar, para não falir as imoBolhárias, mas com muito cuidado para dar a notícia, sem causar pânico.

      Enquandto isso, na Bolsa de Valores de um certo país de 3º mundo e que se acha o máximo por ter uma Copa do Mundo: GafeS/A – 7% R$ 2,53 MRV -5%

      0
    • Paulo 24 de maio de 2012 at 15:57

      sem querer parecer o chato, mas não é pleonamos…
      Pleonasmo é uma redundancia: Subir pra cima, Corretor burro, Presidenta Macho, Imóvel Bolhudo Caro, etc…

      o inverso é oxímoro: Instante Eterno, vendas continuam altas diminuindo, preço de oportunidade bolhudo, etc…

      0
      • Orozimbo 24 de maio de 2012 at 16:23

        Obrigado pela contribuição estilística!

        0
    • carlos 24 de maio de 2012 at 16:26

      na neurolinguistica isso se chama: ato falho.

      0
      • VictorPS 25 de maio de 2012 at 12:15

        Na Psicanálise, você quis dizer.

        0
    • AF 24 de maio de 2012 at 17:18

      te tinha mas acabou-se 🙂

      0
    • Vinicius Lima 24 de maio de 2012 at 17:24

      Isso se chama “duplipensamento”…George Orwell em “1984”

      0
      • Benjamin 24 de maio de 2012 at 20:30

        Miguel Jacó na terra e George Orwell no céu!

        0
        • Benjamin 24 de maio de 2012 at 20:34

          e por falar em 1984, alguém aqui já jogou “Paranóia”, um rpg baseado no romance do George Orwell?

          0
          • Vinicius Lima 25 de maio de 2012 at 10:02

            Nunca joguei, mas deve ser maneiro….só fantasy mesmo

            0
  • Leonardo 24 de maio de 2012 at 14:44

    A explosão de inadimplência nos imóveis acontece até o final do ano. É inadiável.

    Isso acontece porque a Caixa Econômica Federal tem um instrumento para “adiar” as dívidas de financiamento imobiliário que vocês devem conhecer: quando o financiamento completa 3 meses de atraso, você pode, por uma ou duas vezes, renegociar o pagamento dessas parcelas em atraso, incorporando as mesmas ao final do financiamento. Isso pode ser feito uma ou duas vezes durante o financiamento, dependendo do perfil do mutuário.

    De acordo com informações internas do banco, esse tipo de operação tem sido feita em quantidade recorde nos últimos meses. Com financiamentos acima dos 30% da renda das pessoas, a inadimplência explode entre setembro e outubro.

    É entre setembro e outubro porque são historicamente os meses em que as crises explodem. Em geral a população está mais endividada e pessimista, pensando no que vai fazer com o 13º salário de novembro (pagar dívidas). É quando você tem mais renegociações nos bancos. E esse ano, é o ano do estouro na inadimplência imobiliária. Que deve ser catastrófico, se vier junto com a quebradeira das construtoras.

    0
    • Bolha Imobiliária 24 de maio de 2012 at 14:55

      Este relato é interessante. “Medaaa”

      0
    • Engenheiro-SJC 24 de maio de 2012 at 15:02

      Ehehh, então a época das eleições municipais promete muita coisa este ano…. e somando-se ao cenário externo cada vez mais “nebuloso”….

      não vai ser PLOC vai ser… POW na boca do estomago!

      0
      • Paulo 24 de maio de 2012 at 16:04

        o governo vai fazer de tudo pra segurar a economia até a eleição….. se preparem com planos e medidas miraculosas!
        se conseguir (não tenho certeza) depois de outubro, BUM!

        (eu trocaria o PLOC!, pois o barulho vai ser bem mais alto! ;-))

        0
    • MrCitan 24 de maio de 2012 at 16:12

      Mas não poderá, por força das eleições, acontecer um cenário em que o Governo cria um mecanismo na base da canetada, que esta dívida possa ser renegociada pela Caixa, com juros ainda menores, ou até mesmo o perdão da dívida?
      Desculpa se estou viajando, mas não duvido nada se acontecer algumas destas soluções mirabolantes!

      0
      • Engenheiro-SJC 24 de maio de 2012 at 16:27

        É disso que tenho medo neste país…. escreva-se e cumpra-se!… com num passe de mágica…

        0
      • anamirandabh 24 de maio de 2012 at 16:58

        Nesse caso, o governo precisaria capitalizar a caixa.

        Como não é superavitário, precisaria lançar mais títulos para conseguir o dinheiro. Um título é uma demanda por dinheiro, a ser paga futuramente. Quando há aumento de demanda, o preço sobre. No caso do dinheiro, juros.

        Então, se for preciso capitalizar a Caixa, ou os juros sobem, ou a inflação dispara.

        0
    • xyz 24 de maio de 2012 at 16:30

      Você acha que o governo vai deixar “vazar” algum dado alarmante da CEF.
      Claro que não.

      O governo vai “administrar” a inadimplência até onde der e ainda tem “fôlego”.

      A CEF e BB responde por quase 90% do financiamento imobiliário, ou seja, está tudo sob controle.

      0
      • jaln 25 de maio de 2012 at 14:16

        Melhor dizer… tudo sob descontrole do Governo.

        0
  • Annibal 24 de maio de 2012 at 14:48

    Cotações – GFSA3
    Data / Hora 24/05/12 – 14:32
    Último R$ 2.56
    Variação -5.88 %
    Máxima R$ 2.79
    Mínima R$ 2.56
    Média R$ 2.66
    Fechamento R$ 2.72

    0
    • Fernando Nemer 24 de maio de 2012 at 18:53

      Ações de alta volatilidade, compras na manhã, venda durante a hora do almoço, vendas durante a metade da tarde, compras no final da tarde…trade…negociações de 20, 30 vezes a mesma ação…se lucrarem 1% ao dia são 22% ao mês…se 0,5% ao dia 11% ao mês…ruim né…

      0
  • Engenheiro-SJC 24 de maio de 2012 at 14:57

    Bolha,

    Sinceramente, duvido que alguma coisa próxima do que é escrito aqui no Blog possa ser veiculado na grande mídia… claro que muita coisa do que é escrita aqui já é veiculado pela própria mídia, mas os “reais” motivos, a interpretação “clara e sem favorecimento” dos acontecimentos e, principalmente, uma orientação razoável ao que se fazer diante de tudo isso que estamos vendo acontecer, jamais Bolha irá ser apresentado em algum tipo de mídia para as massas… esta impossibilidade é a razão de ser e o sucesso deste Blog… abençoada internet!rs..

    O fato do Blog conseguir ser um “agregador” de informações relevantes do setor já, por si só, abre a mente de muitas pessoas… e isso claro tem que ser divulgado e que cada um obtenha suas conclusões…

    Agora, que eu gostaria de ver alguém explicando na TV que tudo isso no setor faz parte de uma grande manipulação, ahhh isso eu gostaria… explicar que não estamos fazendo nada de diferente dos outros países que já sofreram bolha imobiliária ou então sobre os sucessivos “pacotinhos” do Mantega (ou Margarina, como queiram) que não vão surtir o mesmo efeito que no governo Lula….hummm, quem se habilita???

    0
    • Johnny Real State 24 de maio de 2012 at 15:05

      Apenas um item diferente que fazemos dos países que já sofreram bolha, no Brasil conseguir crédito é mais difícil a analise de crédito é mais rigorosa, a inadimplência aumentou demais, mas ainda está abaixo de outros países.

      0
      • GB 24 de maio de 2012 at 16:12

        Sim, mas como já foi dito aqui milhões de vezes, a bolha não é de crédito como aconteceu nos outros países, a bolha é no preço.

        Se eu for agora para a agência bancária eu saio de lá com um financiamento, meu perfil está acima de qualquer exigência feita pelo banco.

        O problema não é poder, é querer isso para acabar com meu sono tranqüilo.

        0
        • Virginia 24 de maio de 2012 at 16:52

          “Se eu for agora para a agência bancária eu saio de lá com um financiamento, meu perfil está acima de qualquer exigência feita pelo banco.

          O problema não é poder (…)”

          É isso mesmo!!

          0
      • RGD 24 de maio de 2012 at 22:25

        Acredito que a análise de crédito nos EUA é muito melhor do que a feita no Brasil já que considera o histórico de pagamento do consumidor e os bancos geralmente não são mandados pelo governo a emprestar de qualquer forma. A única diferença é que as taxas de juros são infinitamente menores nos EUA e os bancos tem menos margens para lidar com perdas em caso de uma crise econômica muito grave.

        Não percebe o que está acontecendo nos financiamentos de carros no Brasil ? Vai me falar que os bancos aí foram rigorosos ao financiar carros ? Eu conheço dezenas de estórias de pessoas que financiaram carro zero tendo uma renda de pouco mais de R$1000.

        Bancos no Brasil não são nada rigorosos na análise de crédito. Essa conversa que os bancos brasileiros são um dos mais rigorosos no mundo inteiro é para enganar trouxa. Sempre tem um jeitinho, conhecendo alguém no banco então o dinheiro sai fácil. Como falei, a única coisa que ajudam os bancos no Brasil é que as taxas de juros são exorbitantes, eles tem uma margem relativamente boa para lidar com a inadimplência.

        0
        • SF 25 de maio de 2012 at 10:15

          No seu comentário lembrei-me de uma coisa em relação a inadimplência e juros altos.
          Nos condomínios que pagamos todo mês é muito normal se pagar uma taxa de fundo de reserva, para cobrir a inadimplência dos “maus vizinhos” devedores.
          Parece que isso é regra no País da Banania, sempre pagamos mais para cobrir o buraco dos outros, e é isso que precisa mudar por aqui!!!!

          0
        • JPM 25 de maio de 2012 at 11:26

          Os Bancos, enquanto instituições, são rigorosos. No entanto, as operações são intermediadas, as vezes, por vendedores, que não tem o menor comprometimento com o desempenho do banco. Eu já testemunhei, em uma mesa ao lado de onde eu estava, em uma concessionária, um vendedor soltar a seguinte frase: “A sua renda não dá para financiar o XXXX. Mas falta pouca coisa. Mas se o Sr. procurar o contador FFFFF, ali na rua RRRRR, ele te ajuda a comprovar uma renda melhor. Depois o Sr. volta aqui e fecha comigo, hein!”.
          Ou seja, o banco acha que liberou o financiamento para alguém que tem renda e, se tomar prejuízo, o funcionário da concessionária não tem nada a ver com isso. Exceto pelo fato de que essa prática gerou uma inadimplência recorde, e agora eles não conseguem mais vender. 😉

          0
  • RPL 24 de maio de 2012 at 15:04

    É logo… Mas é interessante…

    “http://www.capitalsocial.com.br/base.asp?id=2066&secao=Economia”

    Setor imobiliário sofre com refluxo
    e faz de tudo para reduzir estoques
    DANIEL LIMA – 24/5/2012
    O lobby do mercado imobiliário, industrializador de espumas da Província do Grande ABC (e no País como um todo, porque é um modus operandi generalizado) está escondendo uma realidade latente: há mesmo uma crise já indisfarçável no setor, principalmente na venda de apartamentos novos de mais de 90 metros quadrados de área útil. Não que os imóveis de menor porte devam ser excluídos do descompasso entre oferta e demanda. Esse é um nicho menos agressivamente atingido pela retração econômica, mas, como tem excesso de produtos, não escapa à vagarosidade do fluxo de vendas.

    O que se vê de arranjos explícitos de marketing sofisticado e também rudimentar para conquistar a clientela, com rebaixamento de preços e elasticidade de prazos de pagamento, retrata bem a situação. Os corretores nos acalçam em casa, nas ruas, na fila do cinema, nos estádios de futebol, nos faróis. Eles estão em todos os lugares. Nas páginas de jornais os anúncios de lançamentos rareiam em proporção contrastante com as ofertas de queima de estoques mal-calibrados.

    Entretanto, como o mercado imobiliário é uma atividade movida por interesses múltiplos, com torcidas organizadas poderosíssimas, a começar pelo conluio entre boa parte da mídia e os produtores, é bem possível que as próximas estatísticas apontem novos golpes contra o dia a dia prático que está deixando os incorporadores inquietos. Quem acredita nos números de negócios divulgados por representação do setor imobiliário é inocente por natureza ou crédulo por safadeza.

    Particularmente na Província do Grande ABC a situação econômica faz tempo está distante da tranquilidade que se esvai no restante do País e que aponta crescimento pífio do PIB (Produto Interno Bruto) nesta temporada. Sofremos mais duramente os efeitos de crises internacional e nacional. Dependemos demais da indústria automotiva, nossa Doença Holandesa. As medidas governamentais para estimular a venda de veículos, anunciadas nesta semana, são apenas um refresco temporário. Não vão resolver nossos problemas estruturais que carecem de investimentos produtivos.

    A queda do emprego industrial é um termômetro a ser levado muito a sério. Desapareceram 6.748 postos de trabalho no setor nos últimos seis meses na região. Um desastre para um território que acusa permanentes perdas quando o critério de produção industrial é confrontado com outros endereços municipais mais competitivos, como estamos cansados de publicar com base nos números reais do balanço intermitente do G-20, o Clube dos 20 Maiores Municípios do Estado de São Paulo.

    Manipulando empregos

    Sem tônus industrial mais diversificado e fortalecido, a economia da Província do Grande ABC naufraga. Nosso terciário é de baixo valor agregado. Não temos a riqueza e a abrangência de atividades concentradas na Capital tão próxima. Mas não perdemos oportunidade para manipular. A Prefeitura de Santo André, na ânsia de camuflar o desastre da carência de planejamento e ações para dinamizar a economia local, infestou as ruas com placas comemorativas da liderança em geração de emprego na Província. Uma meia-verdade calculada porque omite a maciça predominância de postos de trabalho do setor de serviços. Um setor de serviços fortemente dominado por postos de call-center, de salários baixíssimos. Estamos falando irritantemente, como são todos os call-center, com o mundo do consumo, mas perdemos o faro para gerar riqueza.

    A retração do mercado imobiliário na região se comprovará mais alarmante que na maioria das demais áreas metropolitanas porque não temos flexibilidade à mobilização de recursos ante a contração da venda de veículos. Representamos 20% da produção nacional do setor. Respiramos automóveis. Mais que respirar automóveis, nos acomodamos com a industrialização seletiva gestada em meados do século passado. Passamos por uma mal-ajambrada reforma na última década do século passado.

    Perdemos 100 mil empregos industriais nos anos 1990. Vimos a destruição da base de empresas familiares do setor. O declínio da classe média tradicional está refletido nos indicadores do G-20. Como pensar e agir em busca de soluções para a economia da Província do Grande ABC exigem discernimento, determinação, competência e uma regionalidade madura, acima de vaidades pessoais, administrativas e partidárias, continuaremos encalacrados. Mais que isso: seguiremos como cenário preferencial de gente abusada a desfilar informações incompatíveis com a realidade. Seguiremos a conviver com a artificialização do sucesso.

    Créditos diferentes

    Uma das bobagens mais propagadas pelo mercado imobiliário, num discurso uníssono porque integrante da cartilha de ilusionismos das lideranças do setor, é que não há maiores riscos de uma crise no setor, mesmo que essa crise não seja uma bolha imobiliária como em vários países da Europa e também nos Estados Unidos. Argumentam que o crédito imobiliário está muito aquém dos níveis médios internacionais. Em resumo, enquanto os brasileiros comprometem não mais que 5% da renda com crédito imobiliário, outros povos contabilizam números muito maiores. Aparentemente, uma situação confortável.

    Só aparentemente. Primeiro porque critérios e conceitos sobre crédito imobiliário não estão padronizados e não permitem comparações lineares. Segundo porque o endividamento do consumidor brasileiro não se limita a financiamentos imobiliários. Especialista em finanças, economista-chefe da Confederação Nacional do Comércio e ex-diretor do Banco Central, Carlos Thadeu de Freitas fez um alerta ontem nas páginas do Estadão. Vejam o que ele disse sobre o atual quadro nacional:

    O consumidor que planeja comprar um imóvel pode mudar de ideia e comprar um carro diante dos descontos atraentes (…). Quase 23% da receita disponível está comprometida com pagamento de dívidas. Além disso, o País vive hoje um período de fraco crescimento, no qual a renda da população não deve ser ampliada no ritmo registrado desde 2010.

    Há uma infinidade de indicadores a denunciar a instabilidade econômica. Os valores de calotes no financiamento de veículos somaram R$ 177 bilhões em março deste ano. Na fatia de financiamentos com prestações atrasadas acima de 90 dias, a inadimplência chega a 5,67%. Não foi por outra razão senão para reverter o aumento do calote de veículos e ajudar a desovar os estoques de carros zero-quilômetro estacionados nos pátios das montadoras que o governo federal baixou medidas para impulsionar o setor.

    Tudo isso e muito mais fazem parte do mesmo enredo, mas o setor imobiliário pouco transparente ou, mais que isso, especialista em embromações numéricas, segue a se comportar com a arrogância de sempre. Quem duvidar que numa próxima rodada de ilusionismos as chamadas lideranças do setor deixarão de lançar estatísticas que contrariariam o andar da carruagem da maioria dos setores de produção desconhece a capacidade de manipulação dos queridinhos da Imprensa.

    Já estamos pagando caro por isso. Menos mal que o consumidor de produtos e serviços já começou a entender a mecânica econômica. É o que trás ao público a Nielsen, consultoria especializada em tomar o pulso dos consumidores. Numa pesquisa em que entrevistou 28 mil pessoas em 56 países, a Nielsen detectou que os brasileiros vão passar a tesoura nos gastos. Esse “vão passar” deve ser considerado passado, porque a pesquisa é de fevereiro e já estamos no final de maio. Segundo a informação que consta do jornal Valor Econômico de hoje, a pesquisa mostra que o consumidor virou a chave. A explicação é de Claudio Czarnobai, analista de mercado da Nielsen. Vejam o que ele disse:

    O brasileiro tem uma preocupação altíssima com o ter o nome sujo. Quando começa a perceber que os gastos não se encaixam no fluxo de caixa, vira o circuito do consumo para quitar as dívidas.

    0
    • Sérgio 24 de maio de 2012 at 15:40

      +++ UMA DAS MELHORES PUBLICAÇÕES JÁ TRAZIDAS AO BLOG ====
      .
      Sem desmerecer vários outros excelentes comentários, análises e pontos de vista, este sem dúvida é a “junção” perfeita do mais escrachado e contundente com maior síntese e concisão.
      Falou de tudo, sem necessidade de pormenores; foi claro e embasado.
      Perfeito.
      Isso é uma mostra do alcance nacional, segundo uma visão de abrangência local, que permite situar toda e qualquer cidade, sejam grandes ou pequenas, que respirem “carros”, como bem alude à grande região do ABC paulista, seja “poluição”, “peixe”, “soja”, “aço” e outras fontes de riquezas de cada localidade.
      .
      A frase que adoto para mim (como não pensei nisso antes?) é : “Seguiremos a conviver com a artificialização do sucesso.”
      .
      Se cada cidade tivesse uma voz assim, talvez nossa bolha já estaria rompida há tempos.

      0
      • Sérgio 24 de maio de 2012 at 15:59

        A inclusão digital tem hora que é uma merda, pois, que cria gênios do Ctrl-C e Ctrl-V num debate virtual.
        Por outro lado, contribui com a criação de verdadeiras obras de arte do pensamento crítico, como do post ligeiramente acima.
        A frase a que me referi foi retirada de um blog português sobre a educação daquele país.
        Isso não desmerece o autor brasileiro, pois, que a frase sozinha, ao leo, ou num contexto mal embasado, tornaria-se algo digno de ir “pro lixo”.
        Todos deveriam, mais do que apenas ler, refletir e debater sobre o texto, levando consigo, além do espalhamento aos demais, um mais novo e abrangente ponto de vista.

        0
      • RosinhA 24 de maio de 2012 at 18:37

        Sérgio para falar do sindicato daqui só de forma meio mascarada se é que me entende, pois o fim pode ser igual ao do nosso prefeito de SA.

        0
      • RPL 24 de maio de 2012 at 20:31

        Sérgio,

        Eu acho que toda cidade tem uma voz assim… O problema é que nas cidades desse país, boa parte das pessoas está preocupada com coisas mais importante….

        Por exemplo, quando eu escrevo ”Aqui é Corinthians Porra'” no meu facebook, umas 30 pessoas curtem….

        Quando eu escrevo sobre a bolha imobiliária ou o abaixo o lucro Brasil (tem uma comunidade sobre isso no FB – sugiro que dê uma olhada “facebook.com/lucrobrasil’) no máximo 1 ou 2 comentários e me criticando porque eu “torço contra”.

        0
        • Johnny Real State 24 de maio de 2012 at 23:00

          isso acontece comigo também, estive pensando nisso o dia inteiro. Fiz uma análise sobre todas as medidas provisórias da Dilma e do Requeijão nos últimos meses e pouquíssimos comentários. Só relativo ao time é diferente do seu rsrs. Pão e circo meu amigo, pão e circo.

          0
    • GB 24 de maio de 2012 at 15:53

      Realmente é um texto impressionante, a parte da “arrogância” do setor imobiliário salta aos olhos, todos temos exemplos de como já fomos tratados assim por corretores empurrando valores absurdos como se nos estivessem fazendo favores: “Então fique no aluguel”.

      .

      0
    • Vinicius Lima 24 de maio de 2012 at 17:56

      Realmente o texto é sensacional!!!

      Leiam, vale muito a pena…

      0
    • Paulo Rocha 24 de maio de 2012 at 18:14

      Argumentam que o crédito imobiliário está muito aquém dos níveis médios internacionais. Em resumo, enquanto os brasileiros comprometem não mais que 5% da renda com crédito imobiliário, outros povos contabilizam números muito maiores. Aparentemente, uma situação confortável.

      Vamos fazer um pequeno cálculo. De acordo com a Wikipedia o PIB/capita em 2011 foi de US$11800, ou aproximadamente uns R$19000. Isso dá mais ou menos uma média de R$1600/mes. Se o povo está somente comprometendo 5% da renda com financiamento imobiliário, eu gostaria de saber o que dá para comprar com uma prestação de R$80/mes. Nem o MCMV está tão barato.

      Já da para perceber que quem financia, financia muito acima da “média nacional”. É interessante incluir os que não financiam de maneira que a média nacional fique diluida.

      0
      • Ricardo Eng 24 de maio de 2012 at 18:33

        A sua conta não bate pois os números são mentirosos. Não os seus, é claro, os do governo.

        Nessa conta do “o povo gasta” e no PIB per capita entram idosos, bebês, crianças, jovens, desempregados e aqueles que simplesmente não trabalham. Quando o governo diz que X% da população está na classe C, também está apelando para a mesma simplificação.

        O número PIB/capita é muito bom para comparações genéricas sobre a riqueza de um país, mas não diz nada sobre a renda dos cidadãos. O PIB e a massa salarial não estão nem um pouco interconectados.

        Se dividíssemos a massa salarial do país inteiro pelo número de habitantes, chegaríamos a números extremamente deprimentes como R$ 180 por mês, por habitante.

        Olhe isso: http://www.redebrasilatual.com.br/temas/trabalho/2011/05/trabalhadores-celebram-dia-com-desemprego-em-baixa-e-crescimento-da-massa-salarial

        Em março a massa foi de R$ 35 bi. São, porcamente calculados, R$ 180 por habitante.

        Nosso país é MUITO POBRE.

        Se tirarmos os milhões de miseráveis da equação, pois eles simplesmente não participam desse universo econômico específico, o endividamento imobiliário do brasileiro chega a ser SUPERIOR ao dos países de primeiro mundo.

        0
        • Cleyton 24 de maio de 2012 at 18:51

          Isso sem contar que no PIB entra muito dinheiro estrangeiro que depois será enviado para fora.

          Aliás, não sei porque não divulgam mais o PNB, certamente daria vergonha.

          0
        • Paulo Rocha 24 de maio de 2012 at 20:16

          Sim eu sei que a conta não bate. Mesmo se o cálculo fosse “realista” (o que não é) já mostra a distorção. Eu nem comentei sobre o PIB/capita não ser igual a renda/capita por que achei o valor de R$80/mes baixo o suficiente “to make a point”.

          5% de r$180/capita como sugerido faz a conta mais absurda ainda. Mas como já cansamos de ouvir a conseção de credito no brasil é super rigorosa. Ainda bem que não comprometemos mais do que 5% da renda mensal.

          0
          • Ricardo Eng 24 de maio de 2012 at 22:35

            Nenhuma das analises dos pro-milagre fazem sentido!

            E somos MUITO pobres em dados oficiais confiáveis e úteis ao mesmo tempo. É como você disse no início: não faz sentido algum essa comparação de comprometimento de renda.

            Até porque o verdadeiro comprometimento já foi medido: 45% da renda do Brasileiro está dedicada ao pagamento de prestações. É isso que basta saber. O resto é besteira.

            0
            • Frank 25 de maio de 2012 at 10:57

              esses 5% a q as matérias aludem é de ESTOQUE de dívida imbo total em relação ao PIB.

              não é FLUXO.

              0
    • RosinhA 24 de maio de 2012 at 18:35

      A publicação deles é a única quase que diz sobre as construções em lugares contaminados, caso da morte Celso Daniel entre outras feridas da cidade, mas passam maus bocados com a petulância, e grande poderio de $$$ que gira em torno de interesses, principalmente do área imobiliária. Vejam o que dizem no seu site:

      “Sabemos que o peso conceitual de que publicações digitais não têm o aprofundamento dos veículos impressos mais qualificados ou mesmo destes tempos fastfoodianos requer atenção. Por isso, difundiremos mais e mais os preceitos de CapitalSocial. Somos uma revista que se recusará sempre e sempre a frequentar a superficialidade informativa. Acreditamos que não será preciso muito esforço para a gênese de CapitalSocial sensibilizar internautas que passarem a frequentar esse endereço eletrônico. Os leitores mais antigos reconhecem essa característica e a valorizam”

      Ataque direto ao nosso jornal local.

      0
      • RPL 24 de maio de 2012 at 20:26

        Falando em mídia “comprada”:

        “http://www.cyrelainvest.com.br/”

        Olha só quem é o economista que fala que imóvel é um bom investimento…

        0
  • Pablo 24 de maio de 2012 at 15:04

    Mais um indicador, um tal de VSO, vendas sobre oferta.
    Observe que a velocidade de vendas vem caindo desde o ano passado e não é só na ZS do RJ.

    Enfim, CONTRA FATO NÃO HÁ ARGUMENTO!

    PLOC…

    Veja post “http://www.sinduscon-rs.com.br/site/principal/conteudo_nivel_3.php?codConteudo=509”

    A taxa de velocidade de vendas (relação das vendas sobre as ofertas) de imóveis novos em Porto Alegre foi de 4,29% em fevereiro de 2012, inferior à registrada em janeiro passado, quando foi de 5,51%, segundo apurou a Pesquisa do Mercado Imobiliário elaborada mensalmente pelo Sinduscon/RS. Em relação a fevereiro de 2011, também houve redução, uma vez que nesse período a taxa foi de 9,45%. A taxa média doze meses de velocidade de vendas em fevereiro de 2012 atingiu a 8,57%, resultado bastante inferior ao observado nos doze meses fechados em fevereiro de 2011, quando foi de 12,25%. Em fevereiro de 2012 foram negociadas 187 unidades, o que significa uma diminuição de 24,90% em relação a janeiro último, quando foram vendidas 249 unidades. Já na comparação com fevereiro do ano passado, houve queda de 46,42%, uma vez que nesse último período foram comercializadas 349 unidades.

    Em termos acumulados nos últimos 12 meses (março/2011 a fevereiro/2012) foram negociadas 3.971 unidades, o que significa queda de 24,81% comparativamente aos 12 meses imediatamente anteriores (março/2010 a fevereiro/2011), quando haviam sido negociadas 5.281 unidades. O Sinduscon/RS ressalta, no entanto, que a base de comparação (ano de 2010) é bastante elevada, uma vez que o desempenho da indústria imobiliária naquele período foi o melhor dos últimos anos. A pesquisa também apurou que em fevereiro de 2012 foram lançadas 278 unidades. Com isso, o acumulado de lançamentos nos últimos 12 meses (março/2011 a fevereiro/2012) é de 4.213 unidades, uma redução de 10,65% se comparado com o mesmo período do ano anterior (março/2010 a fevereiro/2011), quando foram lançadas 4.715 unidades.

    0
    • Laranja 24 de maio de 2012 at 17:43

      Interessante Pablo, é que depois deste relatório (fevereiro) não divulgaram mais nada… E outra, não canso de repetir: Se 2010 foi estupendo-ultra-magnífico-extraclasse… COMPAREM COM 2009, 2008, 2007, QUE EU QUERO VER!

      0
      • Pablo 25 de maio de 2012 at 08:30

        Neste site, quando as noticias são boas, tem periodicidade mensal, quando são ruins passam a ser publicadas trimestralmente.
        Seria bom termos PR, SC e RS no “PIFE-ZAP”.

        0
  • Revoltado 24 de maio de 2012 at 15:04

    OFF – Topic

    Voltando aos carros:
    Falando sobre quanto o brasileiro paga por um carro em comparação com o mundo.

    Revoltado disse:
    maio 24th, 2012 at 14:22

    3x só é pouco.

    Se vc considerar que ele não é comprado a vista e sim financiado, vc chega facil a 5x ou 6x, graças as nossas taxas de juros.

    Aproveitando a discussão sobre veiculos:

    Tenho um vizinho que comprou um vectra 0km ano passado e financiou em 60x “quase” sem entrada (a parcela cabe no bolso… ). E agora ele veio me contar que esta com problemas para pagar e quer passar o carro.

    Vamos as contas:
    Preço do veiculo quando comprou: 62k
    O total com o financiamento: 92k
    Valor oferecido atualmente pela concessionaria: 40k

    Ou seja o carro nem um ano de uso tem e o cara já está prestes a ficar com um passivo de 52k e sem o carro! O prejuizo que ele vai levar é quase o valor do carro!

    O que vcs me dizem disso?

    0
    • Johnny Real State 24 de maio de 2012 at 15:11

      Vai pagar o preço de um ap. off bubble, depois do financiamento.

      0
    • estudante 24 de maio de 2012 at 15:12

      Era melhor andar de taxi todo dia.

      0
      • ray 25 de maio de 2012 at 00:39

        conheço pessoas com renda muito alta que fazem isso…

        0
    • Carlos_ 24 de maio de 2012 at 15:17

      Eu digo o que digo sempre. Por causa exatamente disso, está mais difícil para o pessoal trocar de carro hoje do que era para comprar o primeiro em 2009.

      Antes não tinham nada. Hoje tem uma dívida que vale mais que o carro.

      0
    • Leno 24 de maio de 2012 at 15:27

      Revoltado,

      Imagino que vc não tenha considerado no calculo os valores gastos com IPVA,licenciamento, emplacamento, e seguro.

      Está na cara que seu vizinho quer ostentar algum tipo de status ao qual sua renda não permite. Portanto, digo que ele tem mais é que se ferrar mesmo.

      É por conta dessas inconsequencias incentivadas por governos que mundo está a beira de um colapso economico.

      Informe ao seu vizinho sobre o site http://www.repasse.com.br, lá ele vai ser bem acolhido. Diga ele para anunciar o veiculo usando a desculpa padrão dos que querem livrar-se do mico e continuar mantendo a pose. Motivo da venda: “compra de ap”.

      0
      • Revoltado 24 de maio de 2012 at 16:16

        É verdade. Ele entrou num esquema que “agregaria” o carro a uma empresa que prestaria serviços nos 5o Jogos mundiais militares. Realmente ele entrou e prestou o serviço, porém este ano o negócio nao estava indo tão bem e a empresa mandou muita gente embora.
        Adivinha quem ficou com a dívida?
        Se eu fosse contar tudo isso q vc acrescentou a situação ficaria ainda mais feia!
        Vou avisa-lo sobre o site, mas acho dificil alguem querer assumir uma dívida que em muito supera o valor do bem!
        ( ele já pagou 9 prestações, entao agora o saldo devedor é de “apenas” 78.200,00)

        0
    • Francisco Quiumento 24 de maio de 2012 at 16:20

      O que os inúmeros personagens “sedentos por um possante” do país a fora não entenderam é a simplíssima questão.

      Valor Carro à vista: R$ 30k
      Em dez prestações de R$ 1k, mais um total de juros de digamos 20% “grossos” que dá 6k. Total pago no final de 10 meses: R$ 36k, nada mais banal.

      Porém, após 2 meses de absoluta felicidade, quer-se trocar o carro, e percebe-se que os adicionais a seu valor a vista foram destes 6k MAIS uma depreciação de 20%, digamos 6k, logo, o carro custou, na realidade, um adicional de 12k.

      Para um novo carro, tem-se de colocr o carro queremos dar em troca, 24k, mais 6k para o novo, mais um novo adicional de 6k para mais 10 meses de tortura. E assim a bola rola.

      O detlhe é que 12k, divididos por um ano absurdo de 400 dias, daria 15 reais por dia. O que poderia, só em juros e depreciação, cobrir uma corrida de taxi de 15 reais. A volt de taxi sai da gasolina, freios, óleo, disco de embreagem, seguros, impostos, etc.

      Pegue-se o acima, mude-se algumas variávei, e tem-se o valor mais preciso para o real ou determinados carros de outro valor. Mude-se mais ainda, tem-se para imóveis, comparados com seus aluguéis.

      Tudo é uma questão de lápis, papel e se necessário, uma calculadora de 1,99.

      😉

      0
    • augusto 24 de maio de 2012 at 17:29

      Com a palavra os analistas famosissimos mas na realidade incompetentes que diziam que financiamentos para veiculos podia ter juros baixos, pois o risco era muitop baixo, já que os carros ficavam com garantia do valor emprestado. Quanta burrice ou má fé ou ambos juntos.
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      0
    • Fernando Nemer 24 de maio de 2012 at 19:12

      Não se pode imaginar que ter um carro de 70K é algo que possa ser cosiderado um aumento de patrimonio…é pura arrogância…se for comprar à vista já é dinheiro jogado fora…se for financiar é burrice…ter além do poder…de compra…

      0
  • tcr 24 de maio de 2012 at 15:17

    Pessoal, mais um indício de que tamos na inflexão da curva:
    Do Valor Econômico:

    Construção civil foi o setor que mais gerou empregos em abril

    A construção civil foi a maior geradora de empregos em abril, na comparação com o mês de março. De acordo com a Pesquisa Mensal do Emprego (PME), publicada nesta quinta-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o emprego no setor subiu 4,7%, um adicional de 84 mil vagas.

    “O aumento de emprego na construção está associado ao poder de compra da população. As pessoas estão investindo mais em imóveis com o aumento na renda”, avaliou o gerente da coordenação de trabalho e rendimento do IBGE, Cimar Azeredo.

    Na comparação com abril de 2011, as vagas na construção aumentaram 9,9%, com 168 mil vagas geradas. Entre as seis regiões metropolitanas investigadas pela PME, São Paulo foi onde o emprego na construção mais cresceu, com alta de 9,9%, ou 66 mil vagas criadas.

    Mas o rendimento médio real na construção das seis regiões caiu 3,9% em abril, em relação a março, para R$1.383,40, embora tenha crescido 3,7% na comparação com abril de 2011.

    “A queda pode estar associada ao fato de as novas vagas estarem sendo criadas com salários mais baixos que os já existentes”, disse Azeredo.
    Mercado estável

    De acordo com a PME, a taxa de desemprego no país aumentou para 5,5% em janeiro, passando a 5,7% em fevereiro e 6,2% em março, movimento normalmente verificado no primeiro trimestre do ano.

    A pesquisa abrange as regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. No conjunto dessas regiões, a taxa de desemprego caiu de 6,2% em março para 6% em abril, a menor taxa para o mês desde o início da série do IBGE, em 2002.

    Para o gerente da coordenação de trabalho e rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, a redução de 6,2% para 6% na taxa de desemprego na passagem de março para abril mostra um mercado de trabalho estável, ainda sem mostrar tendência clara de queda.

    Paradoxalmente, a esperada aceleração da economia brasileira no segundo semestre pode também ter efeito contrário para a taxa de desemprego, afirma Azeredo. Isso porque essa expectativa pode levar pessoas que não estavam procurando emprego a voltar ao mercado de trabalho, em busca de uma oportunidade. Isso tenderia a elevar a taxa de desocupação.

    “Mais pessoas podem procurar emprego, já que oportunidades devem surgir com a Copa do Mundo, com a Olimpíada”, afirmou.

    0

    • GB 24 de maio de 2012 at 15:57

      IBGE ? Fala sério, estou esperando pelo que vai dizer o DIEESE, esse sim é quente.

      E como um cara que ganha R$1.383,40 vai comprar um imóvel ?

      0
      • xyz 24 de maio de 2012 at 16:22

        Apenas a metodologia é diferente. O sindical tem o viés de dizer que o desemprego é maior do que realmente é (a velha história do quem não chora não mama) e o oficial tem o viés de dizer que é menor que de fato é.

        Troco o oficial pelo sindical e não quero troco.

        0
        • GB 24 de maio de 2012 at 16:41

          Eu também.

          0
      • Paulo 24 de maio de 2012 at 17:30

        Pô GB, com 1.400 não! tem que somar da mulher, dá quase 4 mil reais, compra apto de 500.000 financiado fácil fácil, compromete 30% da renda e o Silas já ensinou, casa é a última dívida que vc deixa de pagar, escola do filho e saúde vai pro chinelo, mas vc continua pagando casa…. e juros tá baratinho quase não sente….

        só nós que somos tontos que pagamos aluguel…

        hahaha (assim nenhum corretor precisa vir encher o saco com esses argumentos idiotas!)

        0
    • peterson 24 de maio de 2012 at 17:38

      e mais uma vez, como eu venho dizendo, NÃO EXISTE QUALQUER FUNDAMENTO para o estouro da bolha este ano, desacreditar o IBGE, afirmar baseado em criterios pessoais que com 1k3 não se compra casa propria, dizer que as metodologias são diferentes, apontar preferencias por estatisticas, não demonstra a real situação do indicador, A CC está conseguindo se manter firme e forte, principalmente porque está se adaptando, este é FATO, não é suposição, assim não há cenário para ruptura de patamares, a questão agora é saber se estes ajustes serão suficientes no longo prazo e, se todas, principalmente os medios e pequenos terão como se ajustarem, já que agora sofrerão com a concorrencia dos que antes nem ligavam para este mercado.

      0
      • Paulo 24 de maio de 2012 at 18:03

        e os preços vão continuar crescendo 30% ao ano, senão não me chamo Januário……

        0
        • Ed_Bolha 24 de maio de 2012 at 18:24

          ha ha ha ha ha

          0
          • peterson 25 de maio de 2012 at 10:14

            muito engraçado deturpar um tópico sério com ironias.

            Quando os fundamentos acabam e a vontade prevalece a razão se ilude.

            0
            • Paulo 25 de maio de 2012 at 11:32

              olha meu e-mail abaixo com notícias da folha e depois vem falar que tá tudo de vento em popa a economia…..

              daí eu venho argumentar com quem diz pra provar que com 1300 não consegue financiamento de casa e que a CC tá bombando…….

              0
              • peterson 25 de maio de 2012 at 13:41

                noticias e terremotos acontecem todos os dias, mas ambos precisam ser graves para gerar impactos devastadores.

                então, colega, na boa, eu não vou desenhar, tente entender, há uma crise global, todos são afetados, a questão é detectar se estamos sendo afetados mais que outros países, olhando este cenário a resposta é NÃO!

                0
                • Paulo 25 de maio de 2012 at 13:48

                  não mesmo, uma medida por semana pra incentivar a economia é por q não estamos sendo impactados…. colega, remendo (como essas medidas) um dia acaba…. ou vc acha que o Brasil sobrevive com desoneração fiscal? ou vc acha que os bancos tão diminuindo seu lucro pra ser bonzinho?

                  não quer perceber que estamos na beira do precipício? quer achar que o mundo tá bem mal e a gente vai continuar crescendo pois somos brasileiros e não desistimos nunca? go ahead!

                  não sei se é querer defender o governo ou pura ingenuidade mesmo…..

                  0
                  • peterson 25 de maio de 2012 at 16:15

                    as vezes é dificil explicar, porque é necessário certo nível de compreenção, mas entenda o seguinte, não estou dizendo que não somos impactados, estou dizendo que os impactos são iguais para todos, só afunda quem realmente está com casco furado e o Brasil não está… ainda NÃO!

                    0
                    • Paulo 25 de maio de 2012 at 16:27

                      não está com o casco furado?

                      A não ser que implementemos uma reforma fiscal e previdenciaria a toque de caixa, não temos um furo e sim um rombo no casco….

                      enquanto ficarmos fazendo remendos de curto prazo e renegando o longo prazo, temos um rombo no casco…..

                      enquanto tentarmos abaixar juros no grito, temos um rombo no casco…..

                      somos um país com uma economia delicadíssima, passamos pela crise de 2008/09 como todo BRIC passou, diminuindo o crescimento que vinha muito forte… PONTO. O impulso do crescimento (que tínhamos por sermos um país ainda subdesenvolvido) se foi, o próximo passo é quebra….

                      mas na real, não estava falando disso… simplesmente falei que a economia vai apertar e preços de imóveis sem sustentação, totalmente especulativos do jeito que estão, não se sustentarão…..

                      e nem pede que eu não desenho pra vc…..

                      0
                    • peterson 28 de maio de 2012 at 17:07

                      vc misturou seu sentimento para ter razão, assim fica dificil compreender.

                      0
      • Silas Coul 24 de maio de 2012 at 23:49

        É o q defendo aqui, mas quando falo, sou taxado pelo quarteto fantástico de corretor! Apenas quero orientar pra nao se iludirem com qualquer ruptura iminente e q se capitalizem para o momento certo.

        0
        • peterson 28 de maio de 2012 at 17:09

          vc defende uma utopia que eu não vejo nem no melhor cenário, a bolha existe e seus sintomas são claros. negar isso é cegueira.

          0
      • Silas Coul 25 de maio de 2012 at 01:59

        É isso que tb defendo aqui. Há bolha, mas não vai estoura esse ano. Pode haver ajuste em cidades com preços ultrabolhudos, como rj e alguns bairros de sp. Só quero mostrar q não se iludam e poupem para comprar somente após o real estouro da bolha.

        0
      • Anonymous 25 de maio de 2012 at 03:10

        Peterson,

        já cansei de mostrar que a RENDA nos EUA é no mínimo 3 vezes a RENDA na Banânia. Além disso também mostrei que o preço de casas/escritórios nos EUA é cerca de 1/3 do preço de casa/escritórios de qualidade e vizinhança similares. Portanto, do ponto de vista de preço/renda, imóveis nos EUA está DEZ VEZES MAIS BARATO. No caso de terrenos residênciais, o preço nos EUA está VINTE VEZES MAIS BARATO.

        Se isso não for evidência de que a bolha já estourou ou vai estourar até a data do Miguel Jacó (na verdade tornar-se de conhecimento geral), então nada mais é.

        0
        • peterson 25 de maio de 2012 at 11:00

          tudo o que vc disse é fundamento da existencia da bolha, não se sua ruptura!

          0
          • Anonymous 25 de maio de 2012 at 12:38

            A bolha JÁ ESTOUROU pois a situação que descrevi é insustentável e está sendo escondida dos bananenses. A ponto do iceberg foi vista esses dias com bancos (os tais que são mais rigorosos que os similares Americanos) anunciando PERDA de 10 bilhões de Reais com financiamento de automóvel. Uma simples regra de tres, já que um imóvel é 10 vezes mais caro que um automóvel, revela que o BURACO com relação aos financiamentos imobiliários é da ordem de 100 bilhões de Reais, ou 50 Bilhões de dólares – um verdadeiro caso Madoff bananense em tudo similar, principalmente no esquema de pirâmide.

            0
            • peterson 25 de maio de 2012 at 13:45

              ok Anonymous, respeito sua opinião, mas vou fazê-lo ter um infarte com isso que vou afirmar, o Brasil, banania como vc diz, está mais blindado de uma crise global grave, que o seu adorado Estados Unidos Da America, na conjuntura atual.

              se eu falo isso é por constatações e não por suposições.

              0
              • Curioso 25 de maio de 2012 at 15:00

                A história se encarregará de dar as respostas…
                Da mesma forma que você está convicto de que não há indícios para nos preocuparmos, eu estou convicto de que há… e não são poucos, são inúmeros…
                Se economia não é uma ciência exata, como você bem sabe disso, estamos no limiar das conjuturas sociais e, disso meu caro, creio que não podemos confiar com razoabilidade. O que eu proponho e acredito é que o “olhar para o passado” é muitas vezes revelador… E neste aspecto, apesar da pouca idade, creio que o Brasil nunca foi parâmetro para boas projeções.

                0
                • peterson 25 de maio de 2012 at 16:18

                  há indicios para se preoculpar, mas são os mesmos indicios que todos globalmente tem atualmente… assim o Brasil está no equilibrio não na bancarrota… simples e complexo !

                  0
                  • Curioso 25 de maio de 2012 at 17:21

                    O Brasil em nada se compara ao resto do mundo (digo países desenvolvidos) ao ponto de você dizer que estamos “blindados” a uma crise de dimensões globais. Ao revés, temos uma virtual situação de estabilidade econômico e financeira fundada na punjança do agronegócio e restrita às indústrias automobilísticas e dos serviços. Se por um lado uma tem como fundamenta as exportações e outra a agressividade do crédito e consumo, não vejo saída para não afundarmos numa recessão caso haja uma diminuição drastica nas exportações e queda consumo, declínio do crédito (inadimplência x capacidade de pagamento)… É um viés único, embora de mão dupla! Em 2008, driblamos muito bem a crise, porque houve uma ˜saída pela tangente” com lastro no crédito e consumo e com as exportações principalmente para a China… Agora não vejo saída, porque a China está com head em diversos mercados de commodities e poderá manipular os preços a patamares que os agricultores quebrariam! Do consumo eu nem vou falar, a resposta está nas políticas, digamos arrojadas do governo, sem efeitos aparentes. Lamento, mas não há como adiar… é inevitável.

                    0
              • Anonymous 25 de maio de 2012 at 19:52

                Sei, a Dilma é a sua fonte, já que ela disse que a Banânia está 300% preparada para enfrentar a segunda marolinha 😉

                0
  • EspeculadorBolhudo 24 de maio de 2012 at 15:28

    Pessoal a coisa é mais grave do que pensamos, como foi dito aqui não existe apenas uma bolha, mas varias uma dentro da outra eu também estava torcendo para ver especuladores imobiliários se f……O fato é que a economia retrocedeu 50% em Curitiba, não sei em outras cidades, mas todos setores estão parados ou drasticamente desacelerados. Todos corremos risco pois a corda sempre estoura no lugar mais fraco e quem vai pagar a conta somos nós .

    0
    • Carlos_ 24 de maio de 2012 at 15:34

      Pelo número de construções, imóveis vagos, preços bolhudos e principalmente falta de qualquer fato econômico real na cidade que justifique os aumentos, Curitiba vai ser a primeira capital onde a bolha estoura. Podem anotar ou perguntar para o Miguel Jacó.

      0
      • MG 24 de maio de 2012 at 17:06

        Torço para que você tenha razão…
        Vendi meu apartamento no fim do ano passado e estou morando de aluguel… aguardando os preços cairem para eu conseguir comprar uma casa boa aqui em Curitiba…
        Está difícil de segurar a dona onça… Sem falar nas críticas que estamos recebendo da família e amigos pelo fato de morarmos de aluguel…
        Por mais que tentemos explicar, pais e amigos acham que estamos fazendo um péssimo negócio postergando a compra… “porque imóvel sempre vai valorizar…” (como se fosse obrigatório comprar uma casa com preço bolhudo e contrair uma dívida para o resto da vida…)
        Enquanto essa bolha não explode, continuamos adiando os nossos planos…
        Espero, sinceramente, que essa maldita bolha criada por construtoras, imobiliárias, corretores e especuladores exploda de uma vez por todas e que tudo volte a normalidade o mais rápido possível…

        0
        • Virginia 24 de maio de 2012 at 17:41

          Amém!

          0
        • Paulo 24 de maio de 2012 at 18:09

          torce mais não…. pega o gráfico do link abaixo mostra pra esse pessoal e fala “TOOOOOOMAAAAAAA!!!!!!”

          h ttp ://www.agenteimovel.com.br/mercado-imobiliario/a-venda/agua-verde,curitiba,pr/

          se vc vendeu final do ano passado fico feliz em lhe dizer que vc vai conseguir comprar um apto/casa bem melhor…..

          0
        • Ze Bom Dirolo 24 de maio de 2012 at 19:31

          Hoje eu moro de aluguel. Vendi também no final do ano passado.

          0
    • Ze Bom Dirolo 24 de maio de 2012 at 19:32

      Interessante…..
      Bolhas sobre bolhas….

      0
      • jibs 25 de maio de 2012 at 09:59

        mas é a pura verdade.

        para mim a bolha grande que vai abalar o brasil é a china. Se o minerio de ferro reduzir um 50% o preço (acho que multiplicou por 2-3 nos ultimos 5 anos) o brasil desaba.

        Se deixa de entrar dinheiro nas commoditites quem vai pagar a farra do credito ao consumidor?

        0
  • Daoud 24 de maio de 2012 at 16:12

    E em São paulo, alguem tem alguma prévia, ou pelo mesmo o Resultado do Feirão?

    0
  • GB 24 de maio de 2012 at 16:16

    Como sempre, deu 16:00 e a sardinhada tenta recuperar o valor das ações do IMOB na Bolsa parra não ter pesadelos de noite, mas hoje vai ser mais difícil, vão ter que raspar os cofrinhos para fazer isso.

    0
  • Sérgio 24 de maio de 2012 at 16:35

    Sei que é meio fora do tópico, mas como aprendo bastantes coisas aqui, gostaria de deixar para os que “estão” além de nossa bolha: Livro “Raízes do Brasil”, de Sérgio (meu xará) Buarque de Holanda, o pai do Chico.
    O livro que não tem nada haver com bolha ou econômia, parece ter sido escrito para nós, como “mazombos” que somos:
    (1) individualismo personalista
    (2) busca de prazeres imediatos
    (3) descaso por ideais comunitários e de longo prazo. (…)
    Moldados por uma pequena elite através de nosso governo, mídia e educação. Impressionante.
    Mas deixem pra lá, se quiserem.
    .
    A bolha ta quase estourando! Que mais importa?

    0
    • Cleyton 24 de maio de 2012 at 18:17

      Não acho fora de tópico não, a gente discute economia aqui porque procuramos algo mais profundo que a “valorização”, a questão povo é mais profunda que a econômica e bem mais difícil de consertar.

      0
  • Anonymous 24 de maio de 2012 at 16:41

    Se “no Brasil conseguir crédito é mais difícil e a analise de crédito é mais rigorosa” tivesse um mínimo de fundamento, os bancos não estariam perdendo 10 bilhões de Reais com financiamento de automóveis. É só fazer uma simples regra de 3 para saber quanto irão perder com financiamento de imóveis.

    Pa : Preço médio de automóvel financiado
    La : Perda média com financiamento de automóvel

    Pr : Preço médio de imóvel financiado
    Lr : Perda média com financiamento de imóvel

    Lr = (Pr / Pa) * La

    Como a relação (Pr / Pa) deve ser da ordem de 10, o provável é que os bancos percam 100 bilhões de Reais. Uma estimativa razoável uma vez que essa farra começou por volta de 2007 com 20 bilhões de Reais dos primeiros trouxas que compraram ações da GAFISA (a preferida do BLOG) e suas similares.

    0
    • Rodrigo 24 de maio de 2012 at 17:15

      Me desculpe mas não tem absolutamente nada haver os critérios utilizados pela CEF para avaliar a renda do comprador com o utilizado pelos bancos na hora de vender um automóvel.
      E as pessoas não devolvem o lugar onde moram com a mesma facilidade em que devolvem o veículo.
      Essa regra de 3 é descabida no meu ponto de vista.

      0
      • Anonymous 24 de maio de 2012 at 17:30

        (1): Bem que disseram que corretor tem problemas com o verbo HAVER. O correto seria voce ter escrito “não tem nada a ver”. (2): Tanto no caso dos automóveis quanto no caso dos imóveis, é a Justiça que acaba fazendo o inadimplente devolver o bem. (3) Por que motivo os critérios de financiamento seriam frouxos para automóveis e rigorosos para imóveis?

        0
        • Rodrigo 24 de maio de 2012 at 19:07

          Nao fui claro… O que quis dizer eh com relacao atitudes dos compradores… Procara devolver o carro eh facil…pro imovel ele pensa 10x antrs…

          0
          • Rodrigo 24 de maio de 2012 at 19:25

            E a concessao do credito tbm eh bem diferente e muito mais criteriosa… Se informe q vc vera… E sou anslista de sistemas…

            0
            • Pensativo 24 de maio de 2012 at 23:58

              você não é analista, é analfa!!!
              🙂

              0
              • Rodrigo 25 de maio de 2012 at 08:13

                Pode ser, e você é paga pau… puxa saco…
                não sei se escrevi corretamente….
                hahaha

                0
            • Mateus B. 25 de maio de 2012 at 09:35

              Está com tempo sobrando? Leia postagens mais antigas deste blog.

              Qual sua opinião sobre os critérios utilizados para compra de imóveis na planta? Será que são tão rigorosos? Se possível, disserte sobre as devolução da Tenda e MRV, por favor.

              “critérios utilizados pela CEF”. Banco no Brasil não usa critério, usa margem, spread.

              0
              • Mateus B. 25 de maio de 2012 at 09:36

                Em tempo: “sobre as devoluções”.

                0
              • Rodrigo 25 de maio de 2012 at 11:12

                Mateus, os critérios utilizados para vendas na planta ou não são bem diferentes dos critérios para venda de automóveis.
                Esse é o ponto que estou levantando.

                0
    • Paulo 24 de maio de 2012 at 17:35

      me indigna neguinho falar que é difícil conseguir empréstimo no brasil…

      mostra 3 holerites e vc já pode ter financiamento com parcela de 30% do seu salário… o que é mais fácil que isso????
      só se em outros países vc chegar no banco, nem falar seu nome e sair com grana na mão!!!!

      repito: é absurdo deixarem alguém conseguir facilmente empenhar 30% do salário com financiamento é pedir pra dar calote!

      0
      • Johnny Real State 24 de maio de 2012 at 23:04

        O problema é conseguir esses holerites, o caminho mais fácil e fazer saldo médio mensal com depósitos na conta corrente por 3 meses, aí sim concordo com você.

        0
        • Paulo 25 de maio de 2012 at 09:30

          isso só é correto se pressupormos que o brasil está com desemprego alto….

          então ou estamos com alto desemprego ou com crédito fácil….

          não podemos falar que estamos com desemprego baixo e que a liberação de crédito é rigorosa! isso quebra metade dos argumentos do pessoal que diz que a bolha não irá estourar.

          0
  • Homeless 24 de maio de 2012 at 16:52

    O link da matéria não esta abrindo. Será que mandaram retirar do ar ???

    0
    • Será... 24 de maio de 2012 at 19:23

      Vai na página do Jornal do Brasil e entra por lá na matéria que vai abrir.

      Abraços

      0
  • GB 24 de maio de 2012 at 17:03

    É o que dizem: “em termos comparativos, a Bolsa de valores faz da astrologia uma ciência exata”.

    A GafeS/A estava tomando de 7% OFF o dia inteiro, aí faltando meia hora para fechar ela fecha com pequena alta, devem ter gasto muito para conseguir isso.

    Mas a questão é se vale a pena ficar gastando vela com defunto ruim.

    0
    • Fernando Nemer 24 de maio de 2012 at 19:24

      Trade…qualquer variação diária de 0,5 % é lucro…estas empresas não estão recebembo só dinheiro ou valor delas próprias(recompra), mas estão sendo objeto de especulação…trade…

      0
  • antonio henrique 24 de maio de 2012 at 17:15

    O que eles chamam de super valorização, eu chamo de super especulação.

    0
  • GB 24 de maio de 2012 at 17:25

    Eu não ligo que ainda tenha gente comprando imóvel, isso só mostra que estão mais desesperados que eu.

    0
  • Lourenço 24 de maio de 2012 at 17:28

    Alguém sabe explicar o porque desta subida das ações das construtoras no pregão de hoje à partir das 15:30 h. Parece que foi uma “estilingada” razoável; será que vem por aí mais uma mágica economica do Mister M (M=Margarina).

    0
    • rsmrsm 24 de maio de 2012 at 17:30

      Cara, isto é inexplicável !!!

      O impossível acontece.

      0
    • GB 24 de maio de 2012 at 17:37

      É o poder das sardinhas.

      0
    • peterson 24 de maio de 2012 at 17:50

      a subida foi por causa da divulgação dos dados mensais do IBGE, favoráveis a CC.

      Sardinhas, atuns, tubarões e baleias todos têm o mesmo sentimento ao lê-las.

      dificil de entender para quem não conhece o mercado, facil para quem conhece.

      0
    • Carlos_ 24 de maio de 2012 at 18:11

      A construção está contratando e pagando menos para quem contrata, segundo o IBGE. Então isso foi entendido como aquecimento do mercado e queda de custos.

      S

      0
    • Fernando Nemer 24 de maio de 2012 at 19:35

      Trade, compra-se, negocia-se conforme especulação, ou derivação…quem pode compra, quem não pode vende, toda e qualquer variação positiva ou negativa deve ser analisada, qual é sua análise? Estas ações devem ser, e já são a 2 semanas, motivo de especulação…compra e venda…diária…muitas vezes por dia…

      0
  • GB 24 de maio de 2012 at 17:41

    Gostei desse esquema mostrado pelo IBGD de que as construtoras estão demitindo e contratando por valores menores.

    Isso mostra que estão se preparando para reduzir custos e baixar os preços dos próximos lançamentos.

    Já nos velhos empreendimentos a coisa complica, pois foram construídos com material e mão-de-obra bolhudos, quem mandou acreditar que especuladores iam comprar tudo e a qualquer preço eternamente.

    0
  • Ana 24 de maio de 2012 at 17:43

    A coisa no RJ é insana mesmo. Pode olhar no zapt: quarto e sala lixo e até conjugado no flamengo é 380, 400k. E vc vai sair de casa tropeçando nos mendigos.
    E é verdade que ainda que fosse um preço mais justo seria difícil comprar porque é muito prédio feio, velho, sem conservação em Botafogo, Flamengo, Copacabana, Catete e até no Humaitá. E na Tijuca tb.
    Cada um bota a janela que quer no seu apto na hora de reformar: carioca não tem convenção de condomínio!
    Até os novos construídos nesses bairros que eu disse são feios.

    0
    • Revoltado 24 de maio de 2012 at 21:57

      O RJ nao se resume a ZS. Vc pode procurar em outros bairros se mais te agradar. Pq vc nao vai por exemplo para anchieta, ou colégio se acha que a Zs esta ruim.

      0
      • Ana 24 de maio de 2012 at 22:44

        N sou do Rio e nem conheço esses lugares. São bons?

        0
        • Carlos rj 24 de maio de 2012 at 23:18

          Não são bons!!

          0
    • Oliveira 25 de maio de 2012 at 01:41

      Ana, o pessoal não quer enxergar, mas o principal problema aqui é o próprio CARIOCA!!! Eu mesmo sou, então posso falar.

      Aqui “neguim” só quer se dar bem, é a famosa Lei de Gerson. Não é a Olimpíada que está inflando o preço mais do que nas outras capitais, é o povo besta!!!

      Tem que ser muito cara de pau para dizer que um muquifo num prédio velho, mal frequentado tá valendo meio milhão.

      Quando vier pra cá, não se esqueça de baixar BASTANTE as expectativas com relação ao que for procurar. Encontrou um “maiorzinho” num prédio “aceitável” e nem tá “tão no original assim”, pode pegar, pq é coisa rara!!!

      Boa sorte.

      0
  • Vinícius 24 de maio de 2012 at 17:50

    Interessante.
    Aqui no RJ eu ainda não vejo as construtoras dando descontos para queimar estoques e nem redução dos preços anunciados em lugar algum. É claro que o preço negociado dos impoveis usados é menor que o anunciado, mas isso sempre foi assim desde que o mundo é mundo.
    Dá pra perceber que as vendas caíram mas não os preços.

    0
    • Henrique 24 de maio de 2012 at 19:45

      Exatamente o mesmo que acontece também aqui em João Pessoa.

      0
  • alexny68 24 de maio de 2012 at 17:52

    Anonymous, a brasileirada aqui nao esta te dando ouvidos , mas os chineses estao em peso

    http:/ / blogs.ft.com/beyond-brics/2012/05/24/chinas-rich-head-for-the-exit/

    0
    • Marcus 25 de maio de 2012 at 00:25

      É a bolha do green card … rs

      “http://articles.latimes.com/2011/sep/03/business/la-fi-easy-visa-20110904”

      “Some immigrants have faced deportation when their investments failed to create enough jobs or otherwise didn’t comply with program rules. Others have secured their green cards but lost their entire investments when projects foundered”

      “http://www.reuters.com/article/2010/12/22/us-usa-immigration-business-idUSTRE6BL2KJ20101222”

      “I always tell the people who approach me that the EB-5 investment program is a risky business”

      Molezinha … é só seguir mais um “Manuel” do anônimo.

      Pega um pouco mais de 1 milhão de reais e invista em um negócio que vão indicar pra vc, onde vc não tem expertise além de não conhecer o mercado local, em uma área de desemprego e sustentando 10 gordinhos americanos.

      Claro que esse valor envolve só o negócio fora todos os outros custos e adaptação. Depois de 6 meses se vc não tiver quebrado (e aí vc provavelmente será DEPORTADO) ganha o seu visto pra viver em uma sociedade xenofóbica e racista.

      Leva aquela vidazinha mediocre de suburbio urbanóide americano cheia de preocupações de aparências e códigos de conduta.

      Tem gente que adora …

      Esse sabe viver.

      0
      • Anonymous 25 de maio de 2012 at 02:45

        Marcus,

        Como 99.99999% dos bananense voce é anti-Americano. Quanta originalidade. O visto EB5 é também para o seu próprio negócio. É uma das formas de largar a Banânia, mas existem outros vistos como o E2 (disponível para algumas nacionalidades, inclusive Boliviana, mas não para a bananense). No E2, voce precisa investir cerca de 150 mil USD também no seu próprio negócio. Existe ainda o visto L para quem tem empresa na Banânia e deseja abri um escritório nos EUA. Nesse não tem mínimo de investimento, mas voce tem que gerar negócios. A alternativa é ficar morando na Banânia, pagando tudo, absolutamente tudo, 3 ou mais vezes. Boa alternativa, não é mesmo?

        0
        • Marcus 25 de maio de 2012 at 03:29

          Fantásticas opções.

          Vamos enumera-las:

          1) 1 milhãozinho na c/c pra arriscar por lá.
          2) Ser “até mesmo” Boliviano .. brasileiro não serve.
          3) Ter empresa no Brasil

          Opção 1 – imagino que vc tenha alguma estabilidade e educação financeira … bica tudo aqui e queima 1kk sem garantia de dar certo e morar lá.

          Hummm ..passo.

          2) É … não se aplica em Terra Brasilis.

          3) Vc tem empresa –
          a) Está bem aqui ? .. sim ? … humm …. e tem interesse em abrir um “escritório” lá …
          b) Está bem aqui ?… não ? .. tá na merda aqui e acha que vai se dar bem lá ….

          Sei … bastante abrangente.

          Eu me encaixo em pelo menos 1 dessas condições … e digo que não troco meu lar boliviano por nada … kkk

          Não tenho “pré” conceito por americanos … há vida inteligente em qualquer país e classe social. Mas a média é essa aí mesmo … durma com esse barulho.

          Só gasto meu tempo pra te responder pq suas “dicas” as vezes são irreponsáveis (pois não apresentam o outro lado da moeda).

          O cidadão tendo educação financeira consegue por aqui compensar a diferença de custos já que o retorno dos investimentos é diferenciado. Mas se o caboclo acha que poupança é bom, realmente é complicado.

          E aí .. já separaram a graninha do visto ?

          0
          • Anonymous 25 de maio de 2012 at 10:31

            > Opção 1 – imagino que vc tenha alguma estabilidade e educação
            > financeira … bica tudo aqui e queima 1kk sem garantia de dar
            > certo e morar lá.

            Em nenhum lugar do mundo existe GARANTIA alguma. Entretanto, as suas possibilidades nos EUA são muitas vezes maiores.

            > 2) Ser “até mesmo” Boliviano … brasileiro não serve.
            > É … não se aplica em Terra Brasilis

            Voce deveria estar se perguntando POR QUE a Banânia está DE FORA, uma vez que ATÉ MESMO A BOLIVIA está dentro. Pensando um pouco além de a Banânia é o centro do Universo, existem bananenses com muitas outras cidadanias que podem ser usadas para o VISTO E2. A esposa de ex-presidente Lula ficou famosa quando pediu a cidadania Italiana porque QUERIA UM FUTURO MELHOR PARA OS FILHOS.

            > 3) Vc tem empresa –
            > a) Está bem aqui ? … sim ? … humm … e tem interesse
            > em abrir um “escritório” lá …
            > b) Está bem aqui ? … não ? … tá na merda aqui e acha que vai se dar bem lá …

            Quem tem empresa geralmente sabe que deve continuamente procurar outras oportunidades. Nada melhor do que fazer isso no MAIOR MERCADO DO MUNDO.

            0
            • Marcus 25 de maio de 2012 at 11:48

              Leia os links troll.

              0
  • Rafael 24 de maio de 2012 at 17:56

    Esta alta é pura e simplesmente baseada em redução de custos por parte das construtoras? Porque como disse Peterson, fácil de entender esta alta para quem entende o mercado, mas para nós leigos, é simplesmente incoerente com todo o momento econômico. Como eu posso entender que Cotação Ações Pdg Realt ON (PDGR3) 3.36 (9.45%) em menos de 1 hora de pregão?

    0
    • peterson 25 de maio de 2012 at 10:19

      muitas vezes percebo que sou desacreditado neste blog, mas o unico que preve as coisas baseado em fatos sou eu, a maioria supõe… Eu falei que haveria repique.

      SIM, é a reaposta a sua pergunta e realmente é fácil entender para quem é do mercado.

      0
      • PBR 26 de maio de 2012 at 17:33

        Peterson,

        Concordo contigo que tu estás desacreditado no blog, e concordo também que estes que te desacreditam estão apenas torcendo ao invés de analisar os fatos. Hoje abri o estadão para dar uma lida e lembrei do que tu postou uns 2 meses atrás de que a primeira ruptura aconteceria no mercado de veículos e não de imóveis. Aí dei de cara com esta notícia:

        “http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,carro-de-consumidor-inadimplente-sai-por-menos-que-uma-bicicleta-em-leilao,113934,0.htm?reload=y

        A notícia é bem enfática ao dizer “Leiloeiros de veículos recuperados por bancos e financeiras estão com pátios lotados e vendem com descontos de até 70% sobre tabela”. Isso sim é um indício claro de ruptura, e ainda não vimos este efeito sobre os imóveis. Contudo, concordo com a opinião da mioria de que este é o futuro próximo do mercado de imóveis e que marchamos de forma rápida e inadiável a este futuro.

        0
        • peterson 27 de maio de 2012 at 20:54

          pois é, já acertei umas 15 coisas aqui, e nem preciso ser profeta, eu estou no blog somente para analisar os sentimentos do que seria o lado inteligente de uma bolha, achava eu que a reação dos “sensatos” seria mais baseada na razão, mas estou vendo que tudo aqui caminha para raiva politica, antipatriotismo e emoção de derrotado. que coisa não…

          0
  • Igor Eduardo 24 de maio de 2012 at 18:39

    Comentei em um post anterior que Bolsa de Valores – principalmente BOVESPA – é puro cassino…

    Alguém que discorde, por favor, poderia explicar o motivo da subida das ações das Construtoras subirem tanto, após quedas seguida? Por favor, alguma explicação que não seja Bull Trap…

    Seguem dados do fechamento de hoje:

    #PDG REALT ON NM 3,40 10,75
    #ROSSI RESID ON NM 5,55 4,72
    #BROOKFIELD ON NM 3,71 3,92

    Se isso não é cassino, o que é?

    0
    • Leo 24 de maio de 2012 at 19:48

      Igor, assim como nada sobe p/ sempre, nada cai p/ sempre.

      Simples assim.

      0
    • Fernando Nemer 24 de maio de 2012 at 19:50

      Gente, eu também acho que os valores de imóveis estão absurdos…, mas não pensem que valores das ações na bolsa das empresas ligadas ao setor imobiliários, mesmo baixando, favorecerão a queda dos valores do imóveis. Existe uma busca de ganhos em cima destas ações…

      0
      • Fernando Nemer 24 de maio de 2012 at 19:54

        Hoje, 11% na PDG…

        0
  • Cleyton 24 de maio de 2012 at 18:47

    Eu tinha mandado esse link em algum tópico anterior, pode ser esclarecedor:

    “http://blog.kanitz.com.br/a-montanha-russa-das-bolsas.html

    O que define o preço é a última negociação, sinal de que alguém pagou isso, e porque seria?

    Os cursos de investimento em bolsa começam com aquela história de ser sócio da empresa, patati patatá, derrepente e sem maiores explicações passam para a análise gráfica.

    Para as sardinhas que só “manjam” de análise gráfica as construtoras estão subprecificadas, todos os gráficos indicarão isso, só que esses animais não param pra pensar porque estão assim.

    Depois vão tudo junto lá no blog das lamentações (que não vou dizer o nome aqui) dizendo que foram vítimas de tubarões, é sempre a mesma conversa.

    0
  • Francisco Quiumento 24 de maio de 2012 at 18:52
  • Ana 24 de maio de 2012 at 19:08

    A Exame de 30/05 tá com uma capa sobre o mercado imobiliário.

    0
    • Leno 24 de maio de 2012 at 19:19

      Será que vai ser mais uma do tipo parece mais não é, igual aquela materia: Imoveis: Um mercado sob suspeita ?

      0

      • Leonardo 24 de maio de 2012 at 19:50

        Eu vi a capa. Falam do cenário em 41 cidades, mas a capa (e a pesquisa feita pela FIPE) já denuncia o conteúdo:

        http:// exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/1017/

        0
      • Leno 24 de maio de 2012 at 23:48

        Corrigindo: “parece mas não é” .

        0

  • Tod 24 de maio de 2012 at 19:33

    Pessoal, não confundam economia real com mercado de ações, são duas coisas que estão sim relacionadas mas são distintas.

    0
    • Cleyton 24 de maio de 2012 at 19:42

      Qual seria essa distinção? Poderia ser mais específico?

      0
      • Pensativo 25 de maio de 2012 at 00:09

        A última antevê em seis meses o que ocorrerá na primeira.

        0
  • RosinhA 24 de maio de 2012 at 19:40

    Engraçado recebi uma proposta muito atraente sobre meu terreno com a placa de venda, o interessante que é nosso amigo, e me deu toda liberdade para idéias e negociação, vou pensar bastante e me afastar um pouco esses dias, quero primeiro entender sua intenção, pois ninguém faz favor a ninguém, só confio no meu elo familiar e olhe lá, depois venho colocar os resultados da negociação.

    0
    • Andre da Bolha de Plastico (Para evitar Homonimos) 24 de maio de 2012 at 19:56

      Cuidado rosinha, tem um ditado portugues que diz ” só faz negocio com amigo e parente o inexperiente”…isso quer dizer que negocios em familia e amigos perda ou ganhe sempre ha grande probabilidade de dar rolo…se vc ganhar o parnte vai dizer que foi roubado…se vc perder faz a mesma coisa…o ditado é sabio.

      0
      • RosinhA 25 de maio de 2012 at 12:29

        Eu sei André, por isso disse isso acima, nenhuma esmola vem de graça 🙂

        0
    • Silas Coul 25 de maio de 2012 at 02:08

      Vejo q seguiu meu conselho e parou de especular com seu terreno milionário até o momento q achou mais seguro. Estou aqui para mais conselhos se precisar. Boa venda.

      0
      • RosinhA 25 de maio de 2012 at 12:28

        O [censurado], esse é um dos terrenos que tenho não o terreno, e sou eu quem constrói, não um especulador [censurado] que não sabe o que fazer com seus bens e precisa pesquisar em um blog. Agora pedir conselho de um [censurado] como você, melhor pedir a qualquer mendigo na rua, quando for falar alguma coisa, ou postar alguma, coisa pense 200 vezes porque dessa cabeça [censurado] sua, só sai Me…!!!!!!!

        0
        • RosinhA 25 de maio de 2012 at 12:39

          Não fique com inveja não quando começou a se achar esperto eu já era faz muito tempo, daqui para frente acabou o seu time, ou trabalha ou dança, simples.

          0
          • alex 26 de maio de 2012 at 00:51

            Faz um bom tempo que não leio os seus comentários, e me parece que não perco nada com isso. Aprenda a respeitar a opinião dos outros, seja ele quem for. Realmente você e o tal do GB são difíceis de digerir. Aprendam mais com o Mrk.

            0
        • Bolha Imobiliária 25 de maio de 2012 at 13:37

          Vamos com mais calma aí, editei seu comentário para não ficar feio

          0
  • Revoltado 24 de maio de 2012 at 20:02

    Pessoal, alguns argumentos que sao usados de nossa parte para justificar o eminente estouro e eu acho meio forçados:

    1 – A maioria dos compradores sao investidores.

    Eu acredito que dependendo da regiao possa haver muitos especuladores, mas nao acredito que isso seja generalizado. Existem alguns empreendimentos no RJ que estao meio que fantasmas, mas a grande maioria esta ocupado, e muitos estao ainda em construçao e com pessoas aguardando para morar. Inclusive no site obra atrasada que esta nos links é possivel conferir as reclamações de muita gente que aguarda ansiosamente.

    2 – Todo mundo financia em 30 anos sem dar nada de entrada;

    Não tenho esse dado, se alguém puder dar alguma contribuição, agradeço. Porém acredito que quem faz isso seja minoria, tem que ser muito ignorante financeiramente para achar que financiar do zero é vantajoso. Particularmente nao conheço ninguem que tenha feito isso com imoveis, geralmente as pessoas juntam dinheiro por algum tempo antes de comprar.

    3 – Os investidores compram na planta e nao tem como arcar com o financiamento depois que o imovel passa para o banco;

    Foram apontados N casos aqui, inclusive esse é o motivo principal pelo resultado negativo da GafeSA que adquiriu a Tenda e todas a sua carteira de risco. Mas quantas outras construtoras existem e nao estao em tal situaçao? Inclusive as pequenas que passam mais desapercebidas? Acredito que isso ocorra mas que esteja especialmente concentrado no mercado de baixa renda, onde as pessoas estao mais pressionadas pela inflacao por nao ter onde cortar gastos.

    4 – Imóveis acima de 500k nao tem compradores;

    Esses imóveis possuem sim compradores. Se estao a venda é porque pertencem a alguem. Embora a maioria aqui seja classe media, há muita gente que ganha muito. Não são assalariados. Podem ser empresarios, profissionais liberais, servidores publicos bem remunerados.

    5 – Os imóveis novos estao encalhados;

    É dificil afirmar isso. As vendas continuam ocorrendo, o que pode-se dizer com certeza é que a velocidade das vendas vem se reduzindo desde o ano passado, a “jogada” das construtoras foi reduzir a metragem para manter os preços num patamar alcançável para seu publico alvo. No entanto isso já está no limite eu acho, pois a MRV ja produz imóveis com pé direito inferior ao minimo permitido, além de magicamente colocar 2 qts em aprox 41m2.

    Não adianta nos deixar levar pela emoção, temos que analisar os fatos e tentar nos antecipar ao mercado, através dos sinais que este nos dá.

    0
    • Fabiano Gomes 24 de maio de 2012 at 20:37

      A BOLHA SÓ IRÁ ESTOURAR QUANDO AUMENTAR AS TAXAS DE JUROS E/OU O DESEMPREGO

      É preciso entender que o que está mantendo a nossa bolha (inflando-a ou desinflando-a lentamente) são dois pilares: CRÉDITO e EMPREGO. E o governo sabe disso e tem trabalhado com ambos. Senão vejamos: política de diminuição dos juros e spread bancário para fomentar o crédito para consumo, políticas de renúncia fiscal que em contrapartida exigem que a indústria não demita.

      O fato da renda não acompanhar o aumento do preço dos imóveis, apenas evidencia a bolha, mas não é fator para causar a sua ruptura ou estouro. Esse descompasso entre RENDA e PREÇO ajuda a desinflar a bolha, mas quedas vertiginosas só serão observadas com a ajuda de um fator psicológico. E de onde poderiam vir tais fatores:

      1) O fato da população perceber que não tem mais acesso facilitado ao crédito por conta de um aumento repentino das taxas de juros ou devido às restrições e rigor bancários – percebam que isso já está ocorrendo e é exatamente por isso que o governo no início do ano tem atacado com vigor as taxas de juros e o spread bancário, tornando-se o “salvador” do povo: “Graças a Deus o governo está combatendo os banqueiros gananciosos, pois agora poderei fincanciar meu próximo carro e/ou adquirir meu primeiro imóvel ou refinanciar minha casa”, é o que mais se escuta do povão quando este resolve falar de economia.

      2) Houver um aumento do desemprego para no mínimo 10%. Nesse caso, somando o fato do alto endividamento da população brasileira, o desemprego corroerá mais fortemente a renda do cidadão médio, que o levará a consumir menos; consumindo menos, a atividade comercial e industrial despencam, o que vai provocar mais desemprego, culminado assim em uma crise econômica, na qual pode ser evidenciada o ESTOURO de uma bolha, inclusive a imobiliária.

      Um observador atento verá que crédito farto e emprego pleno existiram meses antes nos países que hoje são o epicentro da crise mundial. A Espanha por exemplo, MESES antes do início da crise, concedia crédito farto, sua dívida não passava de 50% do PIB (após a crise ela praticamente dobrou de tamanho) e seu índice de desemprego era abaixo de 8,0%. Alguma semelhança com o Brasil pré-crise?

      Concluindo, nossa bolha imobiliária só estourará quando houver diminuição na concessão de crédito ao consumidor (através do aumento de juros ou de maiores restrições por parte dos emprestadores, ou seja, os bancos) e/ou houver uma aumento do desemprego para faixa próxima dos 10%. E o governo sabe disso e por isso tem atacado ferozmente ambos na esperança de que uma crise mundial ocorra (na Europa, talvez) e assim possa jogar parte da responsabilidade de nossa crise para os nefastos “países capitalistas desenvolvidos” e não sair como o principal vilão e causador da nossa crise tupiniquim. Enquanto houver pleno emprego e os juros estiverem caindo a bolha imobiliária não irá estourar.

      0
      • Cleyton 24 de maio de 2012 at 20:38

        Ahhhhh, baygoooonnn!! Meu reino por um baygooonnnn!!!!

        0
        • Curioso 24 de maio de 2012 at 21:41

          Todas as respostas já foram escritas em inúmeras discussões anteriores… Quem tá entrando no blog deveria antes de falar qq mer….aaaa se importar em ler o que já foi dito. Pouparia o tempo de quem já viu esse filme inúmeras vezes.

          0
        • Revoltado 24 de maio de 2012 at 22:13

          engraçado, nao há nada construtivo associado ao seu nick, apenas essas baboseiras de cirilo e baygon.
          Pq vc nao apresenta argumentos que sustentem a sua posiçao (contraria presumo), talvez seja por incapacidade de faze-lo?

          0
          • Cleyton 24 de maio de 2012 at 22:37

            Vai trollar outro palhaço. Parece que nasceu ontem.

            0
            • Silas Coul 25 de maio de 2012 at 02:21

              Cleyton, vcs do quarteto fantástico sempre ofendendo os outros colegas. Acho q vcs precisam aprender a virtude da humildade para ouvir opiniões diferentes das suas. Essa atitude só leva alguém ao fracasso.

              0
              • Cleyton 25 de maio de 2012 at 10:21

                Pra mim deu, cansei.

                0
      • Fred 24 de maio de 2012 at 21:54

        zzzzzzzzzzzzzzzz

        0
      • Thomas 24 de maio de 2012 at 22:00

        Toda essa ação desesperada do governo para impedir que a economia pare pode ser associada à imagem da criança andando de carrinho de rolimã que, depois que o embalo acaba, começa a movimentar o corpo para frente e para trás para fazê-lo andar.

        Ação desesperada sim, tanto que escolheram afrouxar o controle da inflação para dar um fôlego no consumo.

        Abaixando os juros o Brasil se torna menos atrativo para os especuladores estrangeiros que se deliciavam com as altas taxas pagas pelo governo.
        Quando os especuladores começam a debandar, compram dólar adoidado e a cotação sobe. O governo entra vendendo dólar, mas não adianta.

        Já diziam alguns economistas que quando a maré estava boa havia gente nadando de braçada (caso do Brasil). Mas quando a maré baixar (do capital estrangeiro), veríamos quem estava nadando pelado (caso do Brasil).

        Com os estrangeiros tirando dinheiro do Brasil teremos uma alta na cotação do dólar e redução de capital circulando na economia. Menos dinheiro menos emprego. Menos emprego, menos consumo, retração da economia.

        Para piorar, com o aumento da cotação do dólar teremos o aumento dos preços de vários produtos, já que vivemos numa economia globalizada. O dólar sobe (o real desvaloriza), o petróleo fica mais caro, o óleo disel fica mais caro, o frete encarece e o arroz e feijão ficam mais caros.

        Baixa no IPI, comissão da “verdade”, publicação dos salários dos funcionários públicos. Tudo bomba de fumaça. Até a xuxa entrou no esforço do governo para desviar a atenção do grande público.

        É triste, mas acho que a única coisa que podemos fazer neste momento é torcer para que a Europa e EUA não se recuperem.

        TAXA DE JUROS E EXPLOSÃO DA BOLHA

        Parabenizo o otimismo de quem acha que a redução da taxa de juros vai impedir o estouro da bolha.

        O exemplo é simples, sem exatidão financeira, sem considerar juros compostos e inflação, baseado na média brasileira:

        Recebo um salário de 100, e pago 40 de dívida (prestações de 1,5% a.m.).
        Minha dívida total é de aprox. 2667 (casa, carro, TV, celular, tudo parcelado).
        Tenho 60 todo mês para gastar com despesas fixas (comida, luz, água).
        Os juros baixam para 1% a.m. Minha prestação vai para 26,67. A dívida mensal se reduz em 13,33. Tenho 73,33 mensais para gastar com despesas fixas.

        Fico feliz com o governo. Na eleição voto nos candidatos da situação. Aproveito a queda do IPI e financio um home theater (hometiti) e um IPod.
        No ano seguinte, continuo endividado pagando 40% da minha renda mensal em prestações.
        Perco o emprego e dou um calote em todo mundo. A inadimplência aumenta, na esteira do desemprego. A bolha estoura.

        Conclusão? Abaixar os juros é empurrar com a barriga a crise, e o estouro da bolha, alguns meses para garantir a eleição.

        Será que o governo vai conseguir manter os juros baixos?
        Até daria para fazer isso dando um calote na dívida pública.
        Vai ser mais fácil elevar novamente os juros para que os títulos públicos fiquem atrativos.

        O melhor de tudo para o governoié que o estupro já foi consumado. Meteram a mão na poupança do povo, que era “imexível” há mais de século e ninguém reclamou.

        POR QUE O BRASIL NÃO DÁ CERTO.

        Simplesmente porque não conseguimos fazer nada planejado. Acreditamos piamente em milagres, além de sermos megalomaníacos.

        Todos os países que entraram em crise seguiram o mesmo caminho estúpido de colocar o consumo como motor do desenvolvimento, quando o certo é fazer o contrário.

        Você não investe em Estádios para desenvolver um país.
        Você deve investir em escolas, ferrovias, hidrovias e aeroportos para deixar os seus produtos mais competitivos. A demanda de mão-de-obra nesses setores cria empregos. Mais empregos mais consumo.

        Você não deve incentivar a indústria automobilística. Você deve incentivar a indústria de trens, de máquinas e equipamentos, de tecnologia de ponta.

        O carro novo é o ícone maior da nossa vocação para o subdesenvolvimento.
        Nos países desenvolvidos o carro é tratado como um eletrodoméstico comum. Para eles carro até pode dar status, mas desde que seja um carro de verdade.

        Aqui o sujeito se sente o maioral andando com um carro 1.0 comprado pelo preço de um 2.0, em 60 parcelas “sem juros”.

        E o preço os carros é alto não pelos impostos, mas simplesmente porque as montadoras sabem que o brasileiro comum se sujeita a um preço escorchante, já o carro para nós é a própria materialização do “brasilian dream”.

        As previsões são tenebrosas. Mas por que nos preocupar? Afinal, somos brasileiros, não desistimos nunca. E todo o ano tem carnaval para afogarmos nossas mágos em um belo copo de cerveja.

        0
        • Curioso 24 de maio de 2012 at 22:05

          Boa!!!

          0
        • MrCitan 24 de maio de 2012 at 22:45

          Belo texto!
          A analogia foi ótima!

          0
        • Revoltado 24 de maio de 2012 at 22:55

          muito bom o seu texto

          0
        • Fernandão Bolhudo 25 de maio de 2012 at 12:14

          Muito bom texto. Vou compartilhar com amigos.

          0
        • Francisco Quiumento 25 de maio de 2012 at 18:03

          Simples e perfeito.

          0
        • Francisco Quiumento 25 de maio de 2012 at 18:06

          “O carro novo é o ícone maior da nossa vocação para o subdesenvolvimento.”

          Esta frase deveria ser emoldurada.

          0
      • RGD 24 de maio de 2012 at 22:54

        Fabiano, o seu comentário faz muito sentido. Geralmente uma bolha econômica estoura mais rapidamente caso haja um aumento repentino de juros e/ou demissões em massa.

        O que algumas pessoas aqui não perceberam é que o desemprego já começou a aumentar e as demissões devem se acelerar nos próximos meses. Vários amigos que são empresários já observaram essa tendência. É preciso tomar muito cuidado com estatísticas oficiais, notícias na media, etc., geralmente elas demoram a retratar a realidade.

        0
        • Fabiano Gomes 25 de maio de 2012 at 08:56

          Verdade, RGD. Segundo o IBGE, orgão do governo, o índice de desemprego em abril foi de 6,0%. Já para o DIEESE o índice em março utlrapassou 10%. Isso sem contar as recentes mudanças para o cálculo da inflação. Daqui a pouco seremos uma outra Argentina, onde ninguém mais confia nas estatísticas oficiais.

          0
      • Silas Coul 25 de maio de 2012 at 02:24

        Muito bom. O problema é q os bolhistas radicais só vêem as informações negativas da econômia(q todos sabem q nao vai bem). Enquanto nós, bolhistas conservadores, analisamos os dois lados e a dinâmica da economia.

        0
        • Curioso 25 de maio de 2012 at 10:45

          Bolhistas Conservadores !? Você deveria abrir o seu próprio blog… Não fale por nós….

          0
        • alex 26 de maio de 2012 at 00:56

          Silas,

          Se você realmente acredita nessa tese, deveria trazer argumentos baseados em fatos. Afirmo que enriqueceria o debate em vez de ficar brigando de gato e rato com a patrulha do blog.

          0
    • Leno 24 de maio de 2012 at 21:05

      Revoltado,

      1) é uma informação do proprio Secovi. 70% das vendas são para investidores. E obviamente a especulação é maior em regiões melhores economicamente. Não seria uma boa ideia especular em regioes interioranas, cujo o nivel de renda é predominamente mais baixo.

      2) Pelo que sei a caixa financia no maximo 80%, mas isso não garante nada no sentido de inadimplencia.

      3) O problema não é o investidor nao ter condição de financiar, a questão é que ele não vai fazer isso. Eles compram para vender na entrega das chaves repassando o agio, se tiverem que financiar e pagar juros, deixa de ser investimento.

      4) Temos imoveis hoje de 500k com metragem de 60m2 em regiões periféricas ou proximas. Pelo tamanho, seriam imoveis destinados a classe media tradicional, mas seu valor está muito descolado da renda do deste publico alvo.

      5) Obvio que existem vendas sendo feitas, a questão é qual o nivel minimo necessario para manter o mercado firme. Se as vendas estão dentro deste nivel, então porque os descontos? porque reduzir o numero de lançamentos? e porque o governo está dando incetivos ?

      0
      • Revoltado 24 de maio de 2012 at 22:50

        Obrigado pela resposta Leno,

        1 – Eu vi essa matéria, mas nao confio na mesma. Nao acredito que a Secovi tenha feito uma “pesquisa de perfil” com todos os compradores de todas as construtoras. E se 70% fossem investidores todos os prédios novos deveriam estar com 30% de ocupaçao e nao é isso que eu vejo u(pelo menos nos locais onde passo). Porém Um lugar que vejo muitos aptos vagos é em 2 empreendimentos proximos ao norte shopping se nao me engano sao da PDG. No inicio do ano estavam com meia duzia de gatos pingados, agora ja tem mais gente morando, mas ainda há muitos vazios.

        2 – Ela financia 100% sim, olha aqui: w w w.caixa.gov.br/habitacao/aquisicao_residencial/novo/carta_cred_fgts/index.asp

        3 – Me refiro aqui ao argumento sobre o investidor “sardinha” que estaria dominando o mercado, e que seria o estopim da bolha pq iria gerar uma devoluçao em massa de imoveis comprados na planta quando estes forem entregues em 2012/2013.

        4 – Exatamente. Mas o movimento que temos observado é exatamente esse. A classe media sendo expulsa das areas onde antes habitava (de aluguel) para areas menos nobres. Se nem os que vivem de aluguel estao conseguindo se manter, que dirá os que compram. É o que o pessoal argumentava que juiz só consegue comprar nos patamares atuais la pela tijuca e olhe lá.

        5 – O seu argumento complementa o que eu disse. A CC é um dos motores do PIB, e o governo vai tentar mante-la crescendo. Entao mais uma vez ele ao inves de permitir a reduçao dos valores num ajuste natural do mercado, intervem para manter o lucro das construtoras. Idem ao que estao fazendo com as montadoras. Até quando conseguirao salva-las?

        0
        • Leno 24 de maio de 2012 at 23:34

          1) Tem instituições grandes atuando com especulação como fundos de investimentos e imobiliarias. Acredito que muitos destes lançamentos que são vendidos em apenas 1 final de semana seja por isso.Na verdade eles já lançam com tudo praticamente vendido, e montam os stands apenas para fazer marketing, agitando o mercado e aumentar o clima de oba-oba.

          2)Tentei fazer uma simulação no site caixa, e notei algumas diferenças em relação a ultima vez que simulei(1 anos atrás). Antes o interessado poderia informar o valor do imovel, o valor de entrada e a renda familiar.Agora só é possivel informar o valor do imovel e a renda, e o sistema calcula quanto será a entrada minima. Pode ser que eu tenha feito algo errado, não sei. Mas se já está financiando 100%, então o problema ferrou de vez.

          3)Existem muitos sardinhas tambem, procure nos sites por ai, ml, vivastreet, zap, bancodeimoveis etc e verá muito especulador tentanto repassar o ágio.A queda começará pode começar por eles, pois tem pouca margem de manobra em relação aos grandes investidores.

          4) Quem é rico não vai querer morar em bairro de classe media. E quem é classe media quer, mas não pode, então quem vai morar?

          5) Essa questão não depende somente do governo, entre baixar medidas de incetivos e faze-las funcionar tem uma diferença enorme.

          0
          • Leno 25 de maio de 2012 at 00:06

            Caraca!! desculpem os erros de portugues, digitei com muita pressa.

            0
    • Ana 24 de maio de 2012 at 22:53

      Revoltado,

      vc deve perceber que vc n apresentou dado nenhum. Só opinião sua. Esse argumento por exemplo: os aps de 500.000 tem compradores pois eles tem moradores”, é fraquíssimo já que os preços acabaram de triplicar. Outra coisa: se vc juntar 100k, ainda vai ter que financiar muito para comprar algo decente em alguma capital.

      0
      • Revoltado 25 de maio de 2012 at 10:11

        Ana,

        minha inteção ao fazer este post foi apenas compilar algumas das justificativas mais comuns apresentadas aqui no site para justificar que a bolha ja teria estourado. Nao sao argumentos meus. Eu apenas acredito que esses argumentos sao tendenciosos, e nao expressam a realidade, assim como aqueles amiguinhos da secovi que diziam no inicio do ano passado que imoveis iam valorizar ate 2016 e todos sabiam ser balela.

        Com relação aos preços de 500k, é verdade que os preços aumentaram bastante, mas nao foi em um segmento, bairro, cidade ou estado especifico. Foi em todo país. Tanto que 170k hj em dia é imovel de MCMV.
        Automaticamente quem possuia imóvel “ganhou” um status social superior ao de alguem que ganha mais, porém nao possui imóvel.
        Exemplo: Alguem que more em botafogo – rj e ganhe 5k tem um status superior ao de quem ganha 10k e mora de aluguel no meier. Simplesmente pq o que ganha 10k quer comprar em botafogo mas nao tem como pois a renda nao permite.

        A bolha aumentou os preços em todos os lugares logo nao adianta que ninguem vai vender o seu imovel barato, pq se o fizer nao compra nada equivalente.

        Entao se o bairro X vale 500k, o comprador que tem um imovel no bairro Y que vale 300k tem que vender o seu e dar mais 200k para comprar o imovel no bairro X. Ou nao compra. Entendeu?

        0
        • Jaiminho Carteiro 25 de maio de 2012 at 12:42

          Amigo, a sua análise está incorreta. Supõe que alguém só queira vender um imóvel para imediatamente adquirir outro. É possível que isso de fato ocorra na maioria dos casos, mas seguramente não na totalidade.
          Há pessoas que precisam vender com urgência (pode-se listar inúmeros motivos, tais como mudança, pagamento de dívidas, investimento em negócio, dificuldades financeiras que se agravam com o tempo, etc, etc, etc).
          Outras pessoas querem simplesmente vender, não se importando muito com o imóvel que poderiam adquirir com o valor da venda; nesse caso, o exemplo mais corriqueiro são os imóveis herdados.
          Fato é que, mesmo que em geral os proprietários não aceitem vender por um valor inferior ao que julguem justo, outros aceitarão tal negociação e o mercado absorverá a informação de que um imóvel com as cartacterísticas X foi negociado por Y. Diante dessa informação, sabendo que imóveis X são negociados por Y, os compradores não mais aceitarão comprar imóveis X por Y + Z, forçando uma redução de preço.

          0
          • Revoltado 26 de maio de 2012 at 09:21

            Jaiminho, vc disse que:

            ” (pode-se listar inúmeros motivos, tais como mudança, pagamento de dívidas, investimento em negócio, dificuldades financeiras que se agravam com o tempo, etc, etc, etc). ”

            Se alguem esta se mudando, logicamente tem que se mudar para algum lugar, entao este compra outro imovel.
            Investimento em negocio… vai morar na loja essa pessoa?
            Dificuldades financeiras… vai morar na rua?

            Perceba que nenhum dos seus argumentos refuta a ideia de que a pessoa tenha que comprar outro imóvel. Apenas no caso da pessoas que possuem mais de um imóvel isso poderia ser aplicado, e de qualquer forma eu acredito que estes sejam a minoria. Assumir que todo mundo esta se desfazendo de um dos seus imoveis por 500k seria assumir que ela tem no minimo outro igual, ou seja é “milionária” nos padroes atuais.

            Depois vc diz que:
            ” Outras pessoas querem simplesmente vender, não se importando muito com o imóvel que poderiam adquirir com o valor da venda; nesse caso, o exemplo mais corriqueiro são os imóveis herdados.”

            Entao vc acredita que quem recebe um imóvel por herança é filantropo por natureza. O cara deve pensar “já que nao ralei nada por isso, vou vender por qualquer preço mesmo, o negocio é me desfazer logo e embolsar dinheiro”. Pode até ser que alguns façam isso, mas para mim estes tambem sao minoria.

            0
    • Igor Eduardo 24 de maio de 2012 at 23:53

      Realmente, tem muita gente ganhando muito no Brasil. Nesse link dá pra ter uma idéia como o brasileiro é muito bem remunerado: “http://economia.estadao.com.br/especiais/voce-pode-ser-mais-rico-do-que-imaginava,161035.htm”

      0
      • Revoltado 25 de maio de 2012 at 19:10

        E vc acredita nessa pesquisa? Eu te aponto só um motivo para vc pensar. Quantas formas de comercio existem onde vc mora? Bares, restaurantes, lojas das mais variadas coisas… Isso pertence a alguem certo? Esses estabelecimentos tem donos que nao sao assalariados e que muitas vezes tem alguns bens no nome da empresa para nao pagar IR. Essa galera nao foi englobada por essa pesquisa que considera apenas o rendimento medio declarado dos assalariados ( e mesmo esse tem varios esquemas, quem nao é funcionario publico sabe, para nao declarar IR).

        0
  • Escaldado! 24 de maio de 2012 at 20:16

    “Nunca na História deste pais” A classe dominante (político-empresario, banqueiro, etc) botam para perder, a corda sempre arrebenta no lado mais fraco, lembram a historinha de queimarem café para os preços subirem ! não
    sub-estimem os especuladores eles riem sempre por último, quando tive minha poupança confiscada pelo Sr Collor acabei vendendo o saldo com ágio de 40% para um empresário quitar seus títulos com adivinha quem sem não o próprio governo , neste jogo só tem um perdedor e não vai ser
    eles o “Cadeia” tinha uma frase marota, mas real ” tudo que pinta de novo pinta na bunda do povo” pronto falei!

    0
    • Seu Madruga 24 de maio de 2012 at 22:48

      Grande dalborghia! Cadeia neles!!!!

      0
  • Bernie_rj 24 de maio de 2012 at 20:18

    Eu vi a capa. Mercado Imobiliario: Está na hora de comprar ou de vender. (é alguma coisa assim) Estou louco para ler a matéria! O assunto esta ganhando cada vez mais atenção da mídia!

    0
  • Tod 24 de maio de 2012 at 20:28

    Tem muita gene reclamando aqui do crédito imobiliário, mas na verdade em todo mundo o que realmente movimenta o setor é o crédito, não existe isso de comprar propriedades à vista, salvo raros casos.

    No mais, vejo com bons olhos a atitude extremamente corajosa da nossa presidente, que está liderando uma queda histórica nas taxas de juros e no spread bancário, além ainda de ter alterado o rendimento da poupança, coisa que nenhum outro líder teve a coragem de fazer.

    Excelentes capítulos ainda estão por vir…

    0
    • xyz 24 de maio de 2012 at 20:37

      kkkkkkkkkk!!!

      0
      • Fernandão Bolhudo 24 de maio de 2012 at 22:03

        kkkkkkkk (2)

        0
        • Igor Eduardo 24 de maio de 2012 at 23:39

          kkkkkkkkkkkkkk (3)

          0
          • Cosmos 25 de maio de 2012 at 01:26

            kkkkkkkkkkkkkk (4)

            0
            • MRCG 25 de maio de 2012 at 09:52

              kkkkkkkkkkkkkkkkkkk (5)
              Acho que ele faz parte de alguma agência de contra-informação!

              0
              • Fernandão Bolhudo 25 de maio de 2012 at 12:34

                São as medidas de contra-inteligência da ANB – Agência Nacional Bolhuda.

                0
            • SF 25 de maio de 2012 at 12:34

              kkkkkkkkkkkkkk (5)

              0
              • SPSPJULIANO 25 de maio de 2012 at 17:59

                kkkkkkkkkkkkk (7)

                Só quando banqueiro pode fazer o que bem entende para ficar milionário recebendo bônus em 1 ou 2 anos é que um país vive de crédito.

                Deveria ser cláusula pétrea da constituição que determinados bens não poderiam nunca ser dado como garantia de dívidas. Evitaria a distorção total dos preços desses bens por conta do crédito.

                Crédito deveria ser dado só para atividade empresárial promissora.

                0
    • Ex-expeculador 24 de maio de 2012 at 21:07

      Amigo, ou ela toma estas ações, ou o país teria quebrado em abril.

      Talvez o Collor não quisesse sequestrar impopularmente a poupança das velhinhas, mas todos viram.

      Os bons pagam pelos ruins neste país, não tem jeito.

      Ainda bem que vendi meu bolhudo, troquei alguns ágios nele, fiz 300k com um carro de 20k + 20k em dinheiro, nada mal.

      Foi o que salvou minha empresa, senão estava literalmente @#)@(#)( se não fosse essa injeção de $$.

      Corra que ainda dá tempo de sair….

      0
    • Leno 24 de maio de 2012 at 21:09

      Tod,

      O credito é vital para qualquer sociedade economica. A questão é o quanto ele pode ser usado de forma saudavel sem gerar bolhas.

      0
      • xyz 24 de maio de 2012 at 21:37

        Crédito é bom quando é originado na poupança interna.

        O crédito deste governo é dinheiro “criado” do nada.
        Criar dinheiro é o maior saque que um governo pode fazer com seu povo.

        0
        • Revoltado 26 de maio de 2012 at 09:27

          O crédito sempre existirá no sistema capitalista.
          Ele é a ferramenta que permite o spread bancario.
          O problema é que ele nao é benefico para o cidadao médio, pois gera um aumento artificial na demanda causando inflação. Sem contar nas abusivas taxas praticadas que comprometem a renda de muitos por muito tempo.
          Quem mais se beneficia sao os Bancos, depois os empresarios e depois o governo.

          0
    • anamirandabh 24 de maio de 2012 at 21:17

      Quando o crédito cresce rápido demais, há problemas. Muito estoque de crédito é bom, mas o fluxo crescendo rapidamente é relacionado a crises.

      0
    • Fabiano Gomes 24 de maio de 2012 at 21:18

      O problema é que o principal objetivo da diminuição das taxas de juros e spread bancário orquestrado pelo governo é adiar o iminente estouro de uma bolha imobiliária.

      Para prever os capítulos a seguir nada melhor que rever os capítulos passados. E nos capítulos anteriores:

      – meados de 2008: Estouro da crise internacional. Para minimizar os efeitos da crise aqui no Brasil, o governo estimula o CONSUMO, para fomentar a atividade industrial, evitar o desemprego e manter a roda da economia girando.

      – fim de 2008: Para fomentar o consumo o governo alivia certas medidas macroprudenciais, reduz certos impostos (IPI) e facilita o CRÉDITO de modo que mesmo com renda baixa, a população possa continuar consumindo por meio do crédito.

      – 2009 a meados de 2010: a injeção de dinheiro por meio do crédito faz a INFLAÇÃO atingir o centro da meta em 2011, uma vez que diversas bolhas são formadas, inclusive a imobiliária. Inflação de serviços e preços dos imóveis disparam por conta disso.

      – 2010: o PIB brasileiro alcança recorde de crescimento (mais de 7%), comparando-se com o da China e Índia. Esse crescimento fora artificial devido à enxurrada de crédito derramado nos 2 anos anteriores.

      – 2011: o consumo pelo crédito provoca um vertiginoso aumento da INADIMPLÊNCIA, o que faz com que a concessão de crédito por parte dos bancos torne-se mais rigorosa.

      – fim de 2011: Após recorde histórico, o PIB brasileiro cresce apenas 2,7% em 2011, comprovando que o PIB do ano anterior fora artificial, turbinado principalmente pelo crédito.

      – fim de 2011 e início de 2012: a indústria brasileira definha, devido ao CUSTO BRASIL e aos aumentos de salários que não foram acompanhados de aumento da produtividade. Com o intuito de estimular a indústria e evitar o desemprego no setor, o governo concede diversos incentivos à determinados setores industriais (têxtil, construção e automobilístico, principalmente) por meio de renúncia fiscal e protecionismo (aumento de impostos para os importados).

      – 1º semestre de 2012: após 2 semestres com o PIB estagnado e contínuas revisões para baixo da estimativa do PIB para 2012, o governo decide na base da canetada (por meio dos bancos públicos) baixar os juros SELIC, a fim de manter o crédito acesível de modo que a população possa continuar consumindo. Para permitir a redução da SELIC a níveis históricos o governo é obrigado ainda a intervir na remuneração da POUPANÇA.

      – maio de 2012: mais uma rodada de incentivos fiscais para salvar a indústria. Primeiramente foi a automobilística, mas ainda nesse semestre será lançado um pacote de estímulo para a construção civil (um MCMV 3?); aguarde e confie. Além de mais estímulos o governo começa a intervir no câmbio e desvalorizar o real frente ao dólar para incentivar as exportações e tentar salvar a indústria, que está perdendo competitividade.

      Agora as cenas dos próximos capítulos. Vale salientar que não sou o famoso PROFETA MIGUEL JACÓ.

      – Retirada de recursos por parte dos investidores estrangeiros devido a diminuição dos juros e alta do câmbio. Resultado: IBOVESPA caindo em 2012 e dificuldade da rolagem da dívida brasileira.

      – Sucessivas reduções para a previsão de crescimento do PIB em 2012. Minha aposta é que o PIB de 2012 será menor que o do ano passado (abaixo de 2,5%).

      – O aumento do dólar, aliada à injeção de dinheiro na economia à base de crédito fará a inflação subir vigorosamente no 4º trimestre desse ano e em 2013 atingir ou ultrapassar o centro da meta.

      – Com a inflação dando às caras, o governo será obrigado a rever sua política econômica e iniciará o processo de subida da SELIC. Nessa situação, o estouro da bolha imobiliária estará iminente.

      – A inadimplência alta não permitirá que a fórmula do CRÉDITO FÁCIL (ainda que com os juros historicamente baixos) estimule o consumo e assim salve a nossa indústria. O governo continuará fazendo acordos com a indústria de isenção fiscal em troca da proibição de demissões. No entanto, no final desse ano ou no início de 2013, o setor de serviços e o comércio em geral irá sentir o baque da inadimplência e começará a demitir. Ainda no 2º semestre começaremos a ver um aumento progressivo (ainda que não alarmante) do desemprego. Quando o desemprego for superior a 10% (seja isso em 2012, 2013, 2014, 202…) o estouro da bolha imobiliária será iminente.

      – Um possível estouro da crise na Europa poderá ser um catalisador para todos esses eventos descritos acima. E caso isso aconteça, será bastante explorado pela mídia e pelo governo para justificar a nossa própria crise. Creio que é para isso que o governo está torcendo: “Vamos segurar, adiar a nossa crise até o estouro da crise na Europa, assim podemos pôr a culpa na “elite perversa” dos países desenvolvidos e nos eximir de qualquer responsabilidade por ela”.

      0
      • Revoltado 24 de maio de 2012 at 22:09

        Parabéns!
        Analise bastante completa e de facil entendimento.
        Só acrescentaria nos facts, a dilatação do prazo dos financiamentos imobiliarios de 20 para 30 anos, implementada pelo “cumpanhero”.

        0
        • Igor Eduardo 24 de maio de 2012 at 23:38

          Realmente, muito boa!

          0
      • Silas Coul 25 de maio de 2012 at 02:45

        Parabens! Texto espetacular! Isso explana, de forma simples e clara, o que nós, bolhistas conservadores, estamos defendendo aqui. Ou seja, só uma situações catastrófica mundial fará a bolha estourar este ano.

        0
        • Paulo 25 de maio de 2012 at 09:33

          o que seria uma situção catastrófica?
          europa em plena crise, países saindo da zona do euro, china com PIB despencando, Brasil com PIB fechando bem abaixo de 3%, EUA travados…..

          sei lá, vai ver que é a lituânia ir pro brejo….

          0
          • Revoltado 25 de maio de 2012 at 10:15

            é preciso uma crise para detonar a bolha. Caso contrario ela esvaziara suavemente.
            E antes que vc questione, não, o que nos passamos atualmente não é uma crise forte suficiente para detona-la.
            Acredito que um evento com força suficiente para detonar a bolha seria o calote grego, que levaria os dolares espelhados pelo mundo de volta aos EUA, e ai KABUMM

            0
            • Paulo 25 de maio de 2012 at 11:35

              a não ser que a grécia resolva vender o Paternon a preço bolhudo ela não tem dinheiro pra pagar ninguém…. esse aumento do dólar é um bom reflexo do calote anunciado….

              0
              • Revoltado 25 de maio de 2012 at 19:12

                É verdade. A questao é que todos sabem que se ela der o calote vai dar mta merda, entao estao estudando uma maneira de evitar isso, o que poderia ser a gota d’agua numa UE ja bastante enfraquecida.

                0
    • Fred 25 de maio de 2012 at 05:15

      Vixe… O happy hour foi forte.

      0
    • Andre da Bolha de Plastico (Para evitar Homonimos) 25 de maio de 2012 at 06:01

      cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…cri-cri…

      0
    • Charles 25 de maio de 2012 at 11:48

      Tod auau…

      Você é um gozador…!
      ahuahhuhauhuahuhauhuah

      Custo a acreditar que isso seja ignorancia, só pode ser gozação com a nossa cara!

      0
  • Davi 24 de maio de 2012 at 20:28

    Que isso?? ” a página não foi encontrada ”

    Refiro-me ao link exposto no 1º post:

    fonte: http://www.jb.com.br/rio/noticias/2012/05/23/precos-de-imoveis-no-rio-comecam-a-cair-apos-supervalorizacao/

    Retiraram a notícia ou o problema com o link é só aqui? Foi censurada …

    0
    • mauricio 24 de maio de 2012 at 20:47

      “http://www.jb.com.br/rio/noticias/2012/05/23/precos-de-imoveis-no-rio-de-janeiro-comecam-a-cair-apos-supervalorizacao/

      0
    • Anonymous 24 de maio de 2012 at 23:23

      Acabei de testar e está funcionado:

      “http://www.jb.com.br/rio/noticias/2012/05/23/precos-de-imoveis-no-rio-de-janeiro-comecam-a-cair-apos-supervalorizacao/”

      0
  • Paulo Rocha 24 de maio de 2012 at 20:32

    A situação de muitos brasileiros daqui a pouco:

    “http://www.facebook.com/photo.php?fbid=385328758169464&set=a.154011251301217.25545.107258492643160&type=1

    rsrs

    0
  • Ze Bom Dirolo 24 de maio de 2012 at 21:40

    Tem alguém aqui que mora de aluguel e poderia falar quanto pagava de aluguel em 2008, quanta paga hoje e qual o tipo de imóvel para fazer uma comparação?

    0
    • Virginia 25 de maio de 2012 at 06:13

      Moro numa kit (prédio misto, com comércio embaixo) no Sudoeste (Brasília), considerado top no Plano Piloto. Em 2008 pagava 600, agora pago 780… 🙁

      0
    • Francis Miller 25 de maio de 2012 at 07:47

      Aluguei um apto no Rio em 2009 por 1400, e estão pedindo 2500 hoje.

      0
    • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 09:09

      Vlw…

      0
    • vitor 25 de maio de 2012 at 10:09

      Aluguel em Botafogo/RJ:

      2008 – R$ 800,00
      2009/2011 – R$ 1.400,00
      2011/2012 – R$ 2.000,00

      0
      • Ricardo 26 de maio de 2012 at 15:56

        2000 seria que tipo de apartamento?

        0
    • Charles 25 de maio de 2012 at 11:46

      Em 2008 eu morava ainda em SP capital e pagava 1200 num flat na av. rio branco.

      Vim para o interior em 2009 e aluguei um apto de 3 dorms por 450 reais (apto ruim sem area de lazer). Após 30 meses de contrato o dono iria aumentar para 850 reais.

      Resultado: Encontrei no mercado um apto de alto padrao, cujo ajulguei era praticado no valor de 1250 reais, em que a inquilina, apos 12 meses de contrato estava com dificuldades em pagar o aluguel. Aluguei esse imovel barganhando o preço para 900 reais, valido até 08/2013, com seus devidos reajustes, claro. Hoje pago por ele 945 reais devido a variação do indice no primeiro ano.

      Esses mesmos aptos no meu predio estao pedindo 1400, 1500 e até 2000 reais. Todos estes estão fechado.

      Pra se ter uma ideia, no meu andar, composto por 4 aptos, 2 estão vazios e foram desocupados este ano.

      0
  • Bolhudo 24 de maio de 2012 at 22:31

    Post do Trading Cafe – Sugestão de tópico

    Se observarmos o poder de compra da moeda, o fator inflacionário, as paridades com outras moedas e de outro lado, compararmos com os preços nominais dos imóveis iremos constatar que a bolha imobiliária já iniciou seu estouro… Se observarmos que o Real atingiu a cotação mínima contra o dólar no ano passado, em Julho, cotado a 1,5288 e atingmos a máxima ontem a 2,1069 obteremos uma desvalorização real em termos de moeda conversível e paridade internacional nos imóveis, e mesmo se não mudarem de preços nominais já teremos uma desvalorização de 37,81% mais a inflação do período. Se observarmos a quantidade de imóveis prontos e não vendidos, e, ainda, os descontos que já são obtidos pelos compradores teremos uma redução ainda maior nos preços de pico do ano passado. Abaixo, tabela do Bloomberg com os preços da moeda brasileira em relação à americana. A correção inicial se deu pela moeda e pela inflação do período

    Snapshot for USD-BRL Exchange Rate
    Open: 2.0324 Previous Close: 2.0327 Day’s Range: 2.0263 – 2.0474
    52wk Range: 1.5288 – 2.1069 Bid: 2.0458 Ask: 2.0458

    Currency data is in real-time. Time is ET. Source: Bloomberg

    0
    • Revoltado 24 de maio de 2012 at 23:02

      Que viagem!
      A variaçao do dolar no periodo nao afetou diretamente o brasileiro, e tao pouco o mercado imobiliario.
      É a mesma coisa que dizer que quando o dolar caiu de 2,50 para 1,50 o brasileiro ficou mais rico.
      Exceto para aqueles que investem em algo fixado por dolares ou quem viaja para o exterior nada mudou.

      0
      • Ana 24 de maio de 2012 at 23:22

        Eu li em várias matérias que o dólar subindo aumenta a inflação.

        0
        • Revoltado 25 de maio de 2012 at 10:25

          Certamente entao o fato dele ter subido tornou os imoveis mais baratos como diz a matéria.

          0
      • Bolhudo 24 de maio de 2012 at 23:24

        Não afetou? Não sabia que tudo que é consumido fosse produzido no país. Não precisa dizer mais nada. Simples então. Não vamos utilizar a cotação do dólar.

        0
        • Revoltado 25 de maio de 2012 at 10:29

          Interessante, entao as variações do mercado internacional de petroleo nao deveriam afetar o Brasil, visto que este é autosuficiente.
          Vc deve ter ficado mais rico com essa variação no valor do dolar entao, já que a materia afirma que a variacao da cotação “depreciou” os imóveis.

          0
    • Silas Coul 25 de maio de 2012 at 02:48

      Lol! Aí já é forçar demais!

      0
  • Fernando Nemer 24 de maio de 2012 at 23:02

    A compra de imóveis primeiramente é interna, nada há ver com dolar, ninguém compra cimento da Argentina, pedra brita da Colômbia ou areia do Peru…Mesmo como invetimento, moeda estrangeira não é a melhor pedida, ela se estabiliza após 1 ou 2 dias, no caso Brasil, 2 reais…quanta diferença faz nos imóveis? O valor ainda está na procura, em quém quer pagar oque o mercado cobra, seja em dolar ou real.

    0
  • RPL 24 de maio de 2012 at 23:27

    Existe uma teoria que toda vez que existe uma bolha, falam que: -”Dessa vez é diferente”.

    Vivemos uma bolha na Bovespa entre 2006 e 2008. E o papo era o mesmo dos imóveis agora….

    As ações da Petrobras em 22 de Maio de 2006 estavam em R$ 21,13.

    As ações da Petrobras chegaram a R$ 53,68 em 21 de Maio de 2008. ou seja, valorização de 154% em 2 anos…

    As ações da Petrobras fecharam hoje em R$ 19,23. Ou seja, abaixo do que valiam antes da bolha… (E isso sem considerar inflação).

    Se vocês procurarem em foruns da época,(no orkut tem vários) vocês vão ver os mesmos argumentos….

    Se em 2008 você falasse pra alguém que a ação da Petrobras valeria R$ 19,00 um dia, a pessoa riria na sua cara…

    Mesma coisa acontece com os imóveis…

    0
    • Tod 25 de maio de 2012 at 00:12

      Comparar o mercado imobiliário com o acionário e tão burro quanto comparar carros com imóveis.

      Sem mais.

      0
      • RPL 25 de maio de 2012 at 00:38

        Estou comparando bolhas….

        O investimento mais quente entre 2006 e 2008 (ação da Petrobras) e o investimento mais quente entre 2008 e 2011 (imóveis).

        Se é burro comparar bolhas acionárias com bolhas imobiliárias, então, você pode comparar com qualquer outra bolha:

        – Tulipas.
        – Telefone Fixo.
        – Avestruz.
        – Boi Gordo.

        Não sou Miguel Jacó mas te garanto que o resultado é sempre o mesmo.- Dessa vez não vai ser diferente….

        Se você não acredita em desvalorizações de 50%, boa sorte e boas compras!!!!!!!

        “Burrice é fazer as coisas sempre da mesma forma e esperar obter resultados diferentes” – Albert Einstein.

        0
        • ray 25 de maio de 2012 at 13:01

          Com agumas ressalvas, devido às diferenças de mercado, dá pra comparar sim!

          Senti na pele a bolha da Petrobrás, e o movimento atual de imóveis é muito semelhante.

          0
          • RPL 25 de maio de 2012 at 18:51

            Ray,

            O oba oba foi igual com imóveis….

            Revista recomendando investimento…. Um monte de gente parando de trabalhar pra viver de comprar e vender ações…

            Eu perdi pouca coisa na Petrobras, equivalente a 1 mês meu de salário a época…. Mas suficiente pra eu aprender a estudar o padrão das bolhas….

            Pelo menos na de imóveis (embora tenha ficado tentado a época) eu não entrei….

            0
        • Bubble Breaker 25 de maio de 2012 at 13:12

          Parabéns por não ter se rebaixado à ofensa gratuita… ótimo post!

          0
      • Charles 25 de maio de 2012 at 11:38

        Carissimo sr. Tod auau..

        Existe uma teoria de que pela internet você pode ser quem voce quiser, ser o que voce quiser.

        Você poderia ser um garanhão, um modelo fotografico, ter uma ferrari, morar numa manção e ir ao trabalho de helicoptero.

        Mas indisfasável é ser ignorante.

        Você consegue ser ridicularizado e desacreditado até mesmo num meio de comunicação que joga a seu favor.

        Sinceramente, tenho pena de voce!

        0
    • Maneh 25 de maio de 2012 at 06:05

      Não esquecça que as ações da petrobras tiveram um split… ou seja, se fores comparar estes períodos, as ações dela estão em 38, bem acima dos 21,13 de 2006 que citaste.

      0
      • RPL 25 de maio de 2012 at 10:18

        Maneh,

        Nos valores que eu coloquei, já estão normalizados com o split.

        No ADVFN você pode achar os gráficos já normalizados.

        0
  • rolab 24 de maio de 2012 at 23:52

    O Arnaldo Jabor comentou na CBN sobre a farsa que é este “milagre” econômico por que passa o país atualmente, muito bom: download.sgr.globo.com/sgr-mp3/cbn/2012/colunas/jabor_120523.mp3

    0
    • RPL 25 de maio de 2012 at 00:00

      Contribuição muito boa!

      0
    • Wendell 25 de maio de 2012 at 01:35

      Que “mensagem subliminar” no final do áudio foi essa, meus amigos? Espetacular. Arnaldo Jabor está entre nós. Será ele o Mrk ou o Miguel Jacó?

      0
    • GB 25 de maio de 2012 at 07:07

      Como tenho dito, o estranho não é o mundo estar em crise, pois isso é cíclico, o estranho é o brasil “estar fora dela”.

      Isso só pode significar que alguma coisa esta distorcendo a realidade, no caso essa entrada louca de $$$$ especulativo de fora, graças aos maiores juros do mundo, nossa presidente já reclamou disso.

      Mas por sorte o pessoal de fora já está notando mudanças negativas, Bolívia e Argentina também estão lembrando a eles que aqui é 3º mundo, já estão achando que já não fale o risco e estão tirando o $$$$$, já vai tarde.

      E tem corretor que vem aqui dizer que está tudo certo, “comprem imóveis pelos preços que nós quisermos”, dizem eles, mas é em vão, luta inglória, até agora eu não vi nenhum argumento de corretor que não fosse rapidamente neutralizado.

      0
    • Minerin 25 de maio de 2012 at 09:34

      Arnaldo Jabor é um fustrado!
      Não é economista, nem administrador, nem engenheiro, nem político, nem cineasta.
      Qualquer um que falasse eu daria algum crédito, até a Mãe Diná!
      Menos o Arnaldo Jabor, com seus textos horríveis!

      0
      • Charles 25 de maio de 2012 at 11:33

        Alando Jabor é um frustrado….Hum…

        Titulos, sempre eles!

        Se pensar bem tivemos um presidente que mal sabe escrever. Temos uma presidenta que disse em seu curriculum que tinha formação em economia, mentiu! A frente dos nossos miniterios, só temos desqualificados. Temos um ministro da economia formado em ciencias sociais.

        Mas entao, o que o Arnaldo Jabor tem, apesar de nao ter titulos, de diferente desse pessoal todo?

        Ele pensa e fala… Já, nossos frustrados estatais, enganam e se aproveitam da ignorancia alheia!

        Passar bem minerin…

        0
        • Leandro 25 de maio de 2012 at 12:50

          E economia é o que? Uma ciência exata.
          Economia é uma das ciências sociaisl
          Definição de ciência social
          Ciências sociais é um ramo da ciência que estuda os aspectos sociais do mundo humano, ou seja, a vida social de indivíduos e grupos humanos. Isso inclui Antropologia, Biblioteconomia, Estudos da comunicação, Economia, Administração, Arqueologia, Contabilidade, Geografia “Geografia humana”, História, Linguística, Ciência política, Estatística, Psicologia social, Direito, Filosofia e Sociologia.

          E a Presidenta é graduada em economia, porem não finalizou o doutorado.

          E o Jabor não passa de uma imitação medíocre do Paulo Francis.

          0
          • Charles 25 de maio de 2012 at 16:29

            Ah bom….

            0
            • Leandro 25 de maio de 2012 at 16:48

              Disponha

              0
  • Anonymous 25 de maio de 2012 at 03:23

    Assinale a notícia FALSA.

    ESTADÃO 25/Maio/2012

    1) Apesar do esfriamento da economia no país e do agravamento da crise externa, os brasileiros estão conseguindo conservar o emprego e manter a renda em nível elevado. A taxa de desemprego caiu para 6% em abril, a menor para o mês desde 2002. O rendimento médio real dos trabalhadores sofreu ligeira queda de 0,4% no mês passado, mas ainda está 6,2% acima do de abril de 2011, segundo o IBGE.

    2) Fracassa programa para renovar frota de caminhão.

    3) Crescem em SP casos de arrastões em condomínios.

    0
  • RGD 25 de maio de 2012 at 05:25

    Novo artigo no New York Times falando sobre os problemas na economia chinesa. O interessante é que os problemas são parecidos com outro país que eu conheço.

    After Barreling Ahead in Recession, China Finally Slows
    “http://www.nytimes.com/2012/05/25/business/global/chinas-once-hot-economy-is-turning-cold.html

    “A nationwide real estate downturn, stalling exports and declining consumer confidence have produced what a Chinese cabinet adviser, quoted on the official government Web site on Thursday, characterized as a “sharp slowdown in the economy.”

    Aqui está a legenda de uma das fotografias no artigo. Acredito que é questão de tempo (se não já estiver acontecendo) até o mesmo problema acontecer no Brasil.

    “A construction worker near Xi’an, China. Many have lost their jobs because developers have been caught in a squeeze for money.”

    0
    • Revoltado 25 de maio de 2012 at 10:39

      Qualquer semelhança com um certo país sulamericano não é merca coincidencia.

      0
  • GB 25 de maio de 2012 at 07:31

    “http://exame.abril.com.br/economia/noticias/brasil-vive-descasamento-entre-salario-e-produtividade

    0
  • Rodrigo 25 de maio de 2012 at 08:44

    Gostaria de saber a opinião sobre iniciar ou não uma construção. Sei que não é o momento de compra… mas e construção o que vocês acham?
    Muito obrigado

    0
    • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 09:07

      Eu não vejo problema em iniciar uma construção. O problema estaria se você não tivesse o terreno.

      0
      • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 09:08

        Até mesmo porque a fase da alta dos preços dos materiais já passou, mas de qualquer forma vale a pena pesquisar a diferença.

        0
        • danilo 25 de maio de 2012 at 13:39

          Ze Dirolo
          Hoje ouvi colegas de trabalho aqui em Brasília dizerem que os terrenos da cidade não param de subir (sempre embasando o argumento na ideia de ganhos passados garantindo os futuros). Vc diria que os preços desses lotes estão estagnados há 1 ano?

          0
          • Aldo 25 de maio de 2012 at 18:23

            Comprei um terreno no interior de São Paulo 1 ano atrás, em 8 meses já valia o dobro, hoje liguei pra um amigo da cidade pra ver como estão as coisas lá e pra minha surpresa já esta caminhando para valer o triplo, e ai que dá mais? rsrs

            0
            • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 19:35

              Essas informações temos que buscar de quem realmente você conhece e quem vendeu “ontem”. Não sei em São Paulo, mas aqui em Brasília deu uma estagnada.

              0
          • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 19:34

            Com a devida vênia, esses seus colegas estão desprovidos de informação. Tenho dois amigos que estão tentando vender uma pequena casa em terrenos bons e não conseguem vender. Se estivesse fácil de vender, já teriam comprado.

            0
    • MG 25 de maio de 2012 at 09:20

      Eu aguardaria um pouco mais para iniciar uma construção.
      O preço dos materiais de construção não estão sofrendo aumentos absurdos…O problema está na mão-de-obra…
      Se você procurar um bom pedreiro no mercado agora, será praticamente impossível encontrar. Se encontrar esse pedreiro, vai acabar pagando caro por isso.
      Com a redução dos lançamentos pelas construtoras e com o término de vários empreendimentos ainda esse ano, muita gente vai acabar ficando desempregada. Com muita gente procurando o que fazer, é natural que os preços baixem.
      Se eu estivesse no seu lugar, aguardaria mais um ano para iniciar a construir.

      0
      • Rodrigo 25 de maio de 2012 at 09:39

        Percebi que a mão de obra está realmente cara e tenho conversado com pessoas que estão construindo e relataram problemas com relação ao rodízio de serventes.
        Agradeço a todos que comentaram.

        0
        • Davi 25 de maio de 2012 at 10:09

          Ouvi sobre isso tb, tenho um cunhado que trabalha no ramo e diz que os serventes ficam um tempo mínimo na obra, caem fora e ficam pendurados no seguro desemprego partindo na sequencia para fazer bicos a fim de aumentar a renda.

          0
    • Charles 25 de maio de 2012 at 11:26

      Se a minha opinião lhe ajudar: Esse é o momento de ficar quietinho, assistindo de camarote os eventos vindouros!

      Sem mais!

      0
  • MrK 25 de maio de 2012 at 09:22

    pessoal, agora que a queda de preços ja comecou, embasado por reportagens dos maiores grupos do país (globo e band), é preciso ter calma

    em bolhas imobiliarias, o fundo do poço leva ANOS para chegar, assim como o pico levou, comprar com desconto de 20% ou 30% tende a ser mau negocio, vejam casos como EUA ou espanha, podem ter certeza, o ponto ideal de compra deve ser fim de 2013 ou ainda em 2014 (de preferencia depois da copa), ou seja, apesar de já comecar a melhorar, o momento ideal ainda não está assim tão próximo, abraços

    0
    • Tod 25 de maio de 2012 at 09:36

      Engraçado, os mesmo grupos que falavam que não havia bolha e que os preços não iriam cair e não possuíam nenhuma credibilidade aqui, além ainda de manipuladores do povão.

      Como as coisas mudam, né? Antes eram todos comprados, notícias pagas e blá blá blá, agora servem como parâmetro da queda de preços.

      É rir para não chorar…

      0
      • Cícero Silva 25 de maio de 2012 at 09:43

        Não é tão linear assim.

        Os meios de comunicação divulgam algo que NÃO querem divulgar quando o fato de NÃO divulgar pode colocar sua “credibilidade” em questão.

        A sociedade toda está falando em bolha. Em aumentos irreais dos imóveis.

        Aí a ficha vai caindo para a sociedade.

        Para evitar um mal maior, o jeito é dar o braço a torcer.

        Outro exemplo: vc sabia que um filho do chefão de uma afiliada da grobo (RBS, salvo engano) estuprou uma garota menor? A grobo não divulgou, apesar de ter saído em alguns jornais (record, das grandes – com pouco destaque).

        Se todo o mundo comentasse, ela seria obrigada – sob pena de perder credibilidade, a publicar a notícia.

        Como foi “fogo pequeno”, o caso acabou sendo “esquecido”.

        Ou o caso do menino sequestrado dos EUA que envolveu a família Lins e Silva.

        Só divulgou o fato depois de ANOS já sendo noticiada nos EUA. E com a participação direta da Hillary.

        0
      • Cícero Silva 25 de maio de 2012 at 09:45

        Para ficar melhor:

        Só divulgamos – aqui no brasil, depois que a Hillary veio aqui e conversou com o Lula a respeito.

        0
      • MrK 25 de maio de 2012 at 10:10

        Tod, sua crítica é bem-vinda, mas com elegância será sempre mais bem recebida, não somos donos da verdade, mas apreciamos as colocações mais educadas e menos ironicas para responder.

        Indo ao ponto que interessa, nosso problema com esses meios de comunicação, em especial o jornal oglobo, era que em suas reportagens sempre só ouviam um lado da moeda, os corretores, imobiliarias etc, nunca (ou quase nunca) havia espaço para alguém isento ou “do outro lado” se manifestar, com isso as reportagens eram extremamente parciais e levavam o leitor menos informado pra opção de compra, seja pra investir, seja pelo fator medo (amplamente usado) de nunca mais poder comprar na sua vida.

        Infelizmente, ou felizmente, a verdade só pode ser escondida até certo ponto, tentaram o máximo que deu, mas uma hora eles sabem que perdem a credibilidade se ficarem insistindo num cenário que não condiz com a realidade, essas reportagens demonstram isso, que chegou a hora de admitir coisas que já vem ocorrendo desde o fim do ano passado (há cerca de 7 meses)

        por isso estamos celebrando, é apenas um marco.

        abraços

        0
        • GB 25 de maio de 2012 at 10:50

          Dizem que a melhor defesa é o ataque, então quando as coisas começaram a ficar feias para o setor imoBolhário (bem no começo do ano), todo e qualquer representante até então desconhecido desse setor aparecia diariamente nos meios de comunicação dizendo que era bom negócio investir em imóveis e ninguém do outro lado era ouvido.

          É bom ver como esses discursos foram se perdendo no tempo e hoje os próprios admitem que vai valorizar pouco ou até mesmo vindo até a mídia dizer que reduções nos preços são necessárias.

          Pelo menos agora estão se interessando em ouvir não só o pessoal que vive dessas vendas, mas também o pessoal que vai ter que por a mão no bolso para pagar por isso. (a.k.a. compradores)

          0
      • Revoltado 25 de maio de 2012 at 10:41

        Cada um acredita naquilo que mais lhe convém…

        0
      • MrJaime 25 de maio de 2012 at 10:51

        Tod,

        Inclusive as pessoas ouvidas pelas reportagens são os mais interessados no mercado imobiliário: presidente da CRECI-RJ e presidente da Patrimóvel.
        Note que para que esse pessoal reconheça a queda, e ainda reconheçam que continuará caindo durante 2012, a situação tem que estar em um ponto em que negar seria lame.
        Ou seja, dessa vez não dá para dizer que são “doom tellers”.

        0
    • Anonymous 25 de maio de 2012 at 11:03

      A taxa de juros é o custo do dinheiro no tempo. Portanto, a taxa de juros pode apressar ou retardar tudo que envolve dinheiro ao longo do tempo. Na média, para financiamento imobiliário, a taxa de juros bananense é cerca de 3 vezes maior do que a taxa de juros nos EUA. Portanto, um regra de tres, revelaria que o tempo até o colapso na Banânia seria tres vezes menor. Escrevi revelaria se o custo do dinheiro no tempo fosse uma função linear. Entretanto, é uma função EXPONENCIAL. Se isso não bastasse, ainda existe o fator RENDA. Obviamente, quem tem renda maior aguenta mais tempo.

      Portanto, o colapso na Banânia talvez leve 10 vezes menos tempo. As datas mágicas (olimpiada, copa, solstícios, equinócios, páscoa, natal, etc) não irão influenciar o colapso em absolutamente nada.

      0
      • JPM 25 de maio de 2012 at 16:04

        Acho que, especificamente no caso de retorno à normalidade, a bolha brasileira deve se comportar como as demais, desde a das tulipas: queda pelo mesmo tempo de subida, com ligeira tendência de ser um pouco menor.
        Então, se estabelecermos que a a bolha aqui começou em 2008, os preços devem cair entre 3 a 4 anos, e voltar a um nível igual (ou um pouco abaixo por um curto período) ao que estariam no período pré-bolha, corrigidos pela inflação.
        O efeito banânia, no nosso caso, se manifestou ao criar uma bolha 2 vezes maior que a americana, em metade do tempo. Mas ela se comporta como as outras. Inclusive o gráfico, elaborado pelo núcleo de real state da poli, é igualzinho à da americana, se ajustarmos a escala de tempo.

        0
  • Paulo 25 de maio de 2012 at 09:50

    a situação economica está uma belezinha, tudo na santa paz, crédito no brasil sempre foi bem rigoroso, vai até aumentar…lá,lá,lá……

    notícias da folha de hj…
    ——————-
    Governo amplia gasto para tentar aquecer economia

    Verbas do Tesouro repassadas a bancos para financiar setores estratégicos quase triplicaram no início deste ano

    Subsídios consumiram R$ 11,9 bi nos quatro primeiros meses, contra R$ 4,3 bilhões no mesmo período de 2011

    —————

    Crédito em que carro é garantia terá registro

    Medida visa controlar mais os empréstimos
    Os bancos terão que registrar empréstimos em que sejam dados como garantia carros ou imóveis.

    A medida foi aprovada ontem em reunião do Conselho Monetário Nacional. A diretoria do Banco Central decidirá quando entrará em vigor.

    O objetivo é evitar, por exemplo, que um mesmo carro seja dado como garantia em mais de um empréstimo, o que é proibido.

    O governo está preocupado com o aumento do calote no pagamento de empréstimos. Nesta semana, o ministro Guido Mantega (Fazenda) disse que a equipe econômica estuda medidas para “reestruturar” a inadimplência

    —————-

    Retração da Europa é a maior em 3 anos

    Atividade industrial encolhe pelo 4º mês seguido; nem mesmo a Alemanha, ilha de calmaria no continente, escapa

    ———
    Presidente quer proibir tela que o retrata com o pênis à mostra

    O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, e seu partido, o Conselho Nacional Africano, entraram na Justiça para impedir a exibição de “The Spear” (“A Lança”), uma pintura que retrata o presidente com seu pênis à mostra.

    0
    • Pablo 25 de maio de 2012 at 11:14

      Complementando:

      “Salário para quem tem curso superior encolhe”

      O mercado de trabalho tem castigado os profissionais mais qualificados, acentuando um movimento que vem desde meados da década passada. Em 2011, enquanto o rendimento médio real dos trabalhadores da construção civil aumentou 5% e o dos trabalhadores domésticos cresceu 5,6%, quem possui diploma de curso superior viu seu rendimento real ficar parado, ou quase: pelos dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ele encolheu 0,1%.

      Um descompasso entre oferta e demanda por mão de obra qualificada explica o porquê de os salários do trabalhador com ensino superior completo praticamente não terem crescido em 2011 e também nos últimos oito anos. O que acontece, segundo especialistas consultados pelo Valor, é que desde a década de 90 o ensino superior avançou com grande força em áreas em que a demanda não era capaz de absorver tantos profissionais se formando, especialmente nas ciências humanas.

      A pressão salarial por mão de obra qualificada está concentrada em setores específicos da economia, como o de petróleo no Rio e o metalúrgico em São Paulo. A valorização desses trabalhadores é dissolvida por outros grupos, como de advogados e administradores, cuja oferta explodiu nos últimos anos sem que a demanda acompanhasse esse movimento, resultando em rendimento estagnado. No Rio, o rendimento médio das pessoas com ensino superior cresceu 5% em 2011, mas recuou 3% em São Paulo e 4,1% em Porto Alegre.

      A perda de remuneração para os mais qualificados começou há mais tempo. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o rendimento médio do pessoal ocupado com ensino superior completo cresceu apenas 0,3% entre 2003 e 2011, de R$ 3.839,93 para R$ 3.850,52. Na outra ponta, aqueles que têm no máximo oito anos de estudo (o que equivalia ao ensino fundamental) viram seu rendimento médio real crescer 30,6% na mesma comparação, de R$ 654,49 a R$ 854,83. Para aqueles com oito a dez anos de estudo (ensino médio), a valorização foi de 18,6%, enquanto quem tinha 11 ou mais anos de estudo em 2011, não necessariamente tendo concluído um curso superior, viu o salário subir apenas 3,2%.
      Aline Massuca/Valor / Aline Massuca/ValorJosé Márcio Camargo: “Quando o empresário fala que falta mão de obra qualificada, se refere a quem tem uma especificação”

      “A demanda pelo trabalhador qualificado cresce em ritmo menor que a oferta. Isso faz com que o salário não cresça. Hoje, quando um empresário fala que falta mão de obra qualificada, ele não está se referindo a um universitário, necessariamente. Ele está se referindo a um trabalhador que tenha ensino secundário com alguma especificação”, diz José Márcio Camargo, professor da PUC-RJ e economista da Opus Investimentos.

      “O Brasil passa por um processo de elevação da escolaridade média generalizada. Entretanto, a quantidade de pessoas que chegam ao mercado de trabalho com pelo menos o ensino médio completo se descolou da demanda do mercado por esse trabalhador, que cresceu menos”, explica Clemente Ganz Lúcio diretor-técnico do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). “As empresas precisam de pessoal com formação técnica, da área de engenharia ou correlatas. Esse profissional falta no mercado de trabalho”, completa.

      Por outro lado, as políticas de distribuição de renda e a valorização do salário mínimo, que se acentuaram desde o primeiro governo Lula, contribuíram para que o rendimento real de quem recebe menos – e, normalmente, tem menos escolaridade – crescesse tanto. Entre 2003, quando o salário mínimo valia R$ 240, e 2011, quando ele valia R$ 545, houve uma valorização de 63,6% do salário mínimo real, de acordo com cálculos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) – índice que ajuda a explicar o ganho real de renda de 30,6% registrado pelo IBGE entre quem tem, no máximo, o ensino fundamental completo.

      O avanço do setor de serviços, que configura um movimento típico de economias em desenvolvimento, ajuda a explicar porque os salários na base da pirâmide educacional crescem a um ritmo muito maior. O setor exige da sua mão de obra menos qualificação que a indústria, por exemplo. Como serviços tem ganhado espaço na economia brasileira, enquanto a indústria perde, é natural que o desemprego no setor diminua mais rapidamente e, os salários, valorizem-se.

      “O emprego que cresce no Brasil é aquele que paga até dois salários mínimos. Isso é um sinal de que a nossa demanda está concentrada em trabalhadores menos qualificados”, explica Camargo.

      Para Naercio Aquino Menezes, coordenador do Centro de Políticas Públicas do Insper, a expansão da renda e do nível educacional das classes mais pobres impulsionou o consumo de serviços, o que cria mais demanda de mão de obra para o setor e, consequentemente, puxa a renda do trabalhador e diminui o desemprego. Com maior poder de compra, há uma tendência de que o consumo de serviços aumente mais uma vez, reiniciando esse ciclo virtuoso.

      0
      • ray 25 de maio de 2012 at 12:56

        é a bolha das universidades particulares… eu percebi ela faz 8 anos, quando me graduei…

        0
      • Mineiro BH 25 de maio de 2012 at 18:44

        Ué………
        Mas num trabalhava todo mundo na indústria do petróleo, ganhando 15.000 ao mês????
        Tindi nada……………..

        0
  • MrK 25 de maio de 2012 at 09:59

    uma curiosidade sobre o mercado

    todos (100%) dos imoveis que visitei recentemente mentiam no anuncio quanto a sua metragem, rigorosamente todos, como a maioria era imovel novo era fácil achar na internet a planta da ocasião do lancamento de 3 ou 4 anos atrás, em média os anunciantes jogavam no zap 10% a mais de tamanho do que a real planta do imovel, lamentável.

    0
    • Socorro!! 25 de maio de 2012 at 10:04

      Camarada

      eu concordo com o que vc falou…..todos mentem…eu ja vi varios assim… vendo por foto uma metragem..quando chegava no local achava estranho..perguntava umas 2/ 3 vezes ai me falavam a metragem real

      fora que c vc for ver no ZAP o mesmo imovel em varias imobiliarias diferentes …dando diferença de mais de 10% no tamanho do mesmo apartamento..ate nisto CORRETOR E RATÂO !!!

      0
      • MrK 25 de maio de 2012 at 10:25

        pois é

        eles sabem que ninguem vai la com uma trena pra ficar medindo então simplesmente inventam um numero que dê pra colar (em torno de 10%) e você feliz achando que está alugando 90m2, mas morando em 80m2, o famoso gato por lebre… todo cuidado com corretor é pouco

        0
        • ray 25 de maio de 2012 at 12:54

          eu levo trena quando avalio um imóvel, até pq preciso saber se meus móveis caberão…

          0
        • Felipe33 25 de maio de 2012 at 14:05

          Acho que no carnê do IPTU tem a metragem. Só uma dica.

          Felipe.

          0
    • vitor 25 de maio de 2012 at 10:15

      Achei que era impressao minha…

      Aqui no RJ vi um apartamento com 84m2 mas no ZAP constava com 98m2…no anuncio dizia play, infra e etc…na verdade o play era so um espaco aberto…

      Sinceramente, pelo que tenho lido e percebido, os valores em um curto periodo cairao bastante.

      Nao ha mais gente querendo alugar e comprar com tanta facilidade.

      0
    • Riodetudo 25 de maio de 2012 at 10:23

      O mesmo aconteceu comigo. Um dos motivos que decidi usar meu tempo para outras coisas na vida ao invés de ser conivente com a palhaçada do mercado de imóveis atual. Enquanto não houver um MP ou Procon ou até uma matéria grande na Globo arrebentando as imobiliárias que fazem isso, nada vai mudar, ao contrário, vai aumentar porque é mais “vantajoso” fazer isso.

      0
    • MrJaime 25 de maio de 2012 at 10:45

      Mrk,

      Passei o segundo semestre do ano passado e o primeiro trimestre deste ano procurando apartamento para alugar no RJ (zona sul e subúrbio).
      Realmente TODOS os apartamentos que olhei tinham metragem incorreta. Cheguei a olhar um anunciado por 41m2, mas não chegava a 35m2. Como sei? Comprei este aparelhinho e esfregava as medidas na cara de todos os corretores que ficavam com cara de tacho:

      produto . mercadolivre.com.br/MLB-425600452-trena-digital-mira-laser-eletrnica-ultra-snica-ate-18-mts-_JM

      0
      • Riodetudo 25 de maio de 2012 at 10:50

        Pois eu já cheguei a ver o cúmulo do corretor anunciar no jornal 90m2 na Av.Niemeyer em São Conrado e, na verdade, ter 72m2 (nem precisei medir, nos apartamentos para alugar no prédio tinham essa medida). O pilantra ainda ficava insistindo na área. E, neste caso, basta ser um pouco inteligente para uma diferença tão grande (18m2, acha safadeza!!!)

        0
        • Socorro!! 25 de maio de 2012 at 11:07

          …contando um fato que ocorreu comigo a cerca de 2 meses atras quando comecei mais a fundo procurar apartamento..

          Vi no ZAP um AP de 80 metros no flamengo por 530K..numa rua bem legal….fiquei empolgado pois era o mais barato na epoca com esta metragem ( ainda nao conhecia o bolha imobiliaria e achava que o preço nao iria cair nunca ).No ZAP NAO TINHA FOTO DO APARTAMENTO .. dai liguei pro corretor;

          EU : Queria ver esta apartamento de 80 M2

          Corretor: Vamos hoje na hora do almoço ? mas ele nao tem 80..tem 70 m2

          Eu: beleza..hj hora do almoço..mas no ZAP vc colocaram falando que tem 80 M2..

          Corretor: ta errado.. ta marcado entao

          EU( ja no apartamento): Cara, este apartamento tem 70 M2?? to achando estranho, pequeno…

          Corretor: tem entre 65 e 70 M2 com certeza …

          Nao fechei a compra pq achei caro , ap pequeno e nem tomada tinha que a moradora rancou tudo…

          Vendo o ZAP nos outros dias vi que o APartamento tava anunciado em outras imobiliares…e acreditem.. algumas falavam em 60 M2..e outra em 55 M2.. ..ai..de 80 para 55… ta fod…

          Resultado pratico…HOJE no ZAP este apartamento que era 530 ja tam em 500 mil e nao vende !!!!..

          0
    • Fred 25 de maio de 2012 at 10:59

      É de revoltar ver o mesmo apartamento (com os mesmos móveis) sendo anunciado com metragens diferentes de uma imobiliária pra outra. A diferença às vezes é absurda. Já peguei um em que aumentavam 50%!!!

      0
    • Rodrigo 25 de maio de 2012 at 11:09

      Procurando um apartamento pra comprar em Limeira-SP o vendedor estava informando 70m2 quando na verdade era 58m2(eu sabia). Quando falei pra ele a metragem correta ele teve a cara de pau de me dizer que era 70m2 com a garagem.
      É o fim mesmo…

      0
      • Renato C 25 de maio de 2012 at 13:22

        hahahahaa parece piada isto

        Mas é simples: basta pedir para ver o boleto do IPTU, lá tem a metragem.

        0
        • Ana 25 de maio de 2012 at 23:42

          Geeeente, eu fui ver o ap de uma amiga assim que ela comprou e ela disse que tinha 90m2, mas eu achei super estranho porque a casa da minha mãe no interior tem 90m2 e parece bem maior. Agora eu entendi porquê…

          0
  • Kleber & Kelvin 25 de maio de 2012 at 10:03

    Tem que avisar aos proprietários que os preços caíram. No Rio não vejo sinal algum de queda…

    0
  • Francis Miller 25 de maio de 2012 at 10:16

    Boletim Jornauto News 414 – 15 de Maio de 2012
    Por Luciano Pires

    Em 2006 escrevi um artigo que agora revisei para que você, em meio ao nevoeiro, reflita sobre o que mudou:
    Em 1956, ano em que nasci, o Brasil vivia um momento ímpar. Tínhamos na presidência da república Juscelino Kubitscheck, que prometia fazer em cinco anos o que qualquer outro faria em cinquenta. O Brasil era o país do futuro, todos os sonhos eram possíveis. O mundo aplaudia a Bossa Nova no Carnegie Hall enquanto Brasília era inaugurada. Éramos campeões mundiais de futebol e de basquete. A tenista Maria Esther Bueno vencia em Wimbledon. Eder Jofre consagrava-se campeão mundial de boxe. E uma porção de gente fazia acontecer, transformando sonhos impossíveis na Embraer, na Embrapa, na Petrobrás e em tantas empresas de sucesso. Era fascinante ver a coragem, o senso de oportunidade, a visão dos empreendedores brasileiros. Mas tem algo que me incomoda. Cadê aqueles malucos visionários?
    Em 1956, enquanto fabricávamos nossos primeiros automóveis no Brasil, os chineses andavam de carro de boi. Os indianos, de elefante. Os coreanos a pé, em estradas destruídas pela guerra. Esses países eram conhecidos pela miséria industrial, política e econômica, gigantescos fracassos, que se apagavam diante da exuberância de um Brasil emergente. Qualquer um apostaria em nós!
    Pois agora os chineses trazem fábricas de automóveis para o Brasil e começa a importação de carros indianos. Da Coréia, então, nem se fala! Importamos tecnologia de quem andava de carro de boi quando já fabricávamos automóveis, levamos meio século para inverter as apostas. A conclusão é que os loucos chineses, indianos e coreanos são mais viáveis que os nossos. A expectativa deles é conquistar o mundo, como queriam os brasileiros de cinquenta anos atrás e que hoje parece que se contentam em ter um dinheirinho pra comprar um carrinho, de preferência chinês, que é baratinho. É a expectativa de quem vive na média, acostumado com o que é meio-bom, meio-suficiente, meio-competente, meio-confortável, meio-saudável. A expectativa de quem é meia-boca. De quem não percebe que meio-bom é meio-ruim, meio-honesto é meio-desonesto, meio-competente é meio-incompetente. Com que metade você fica?
    E assim, na república da meia-boca, os aeroportos continuam uma zona; um bicheiro faz estrago na política; as chuvas inundam as cidades; as estradas são um buraco só; os juros continuam os mais altos do mundo; a educação é uma piada; as obras da copa já estão estimadas em três vezes mais que o orçamento original. E indignados fazemos uma cara de espanto, esbugalhamos os olhos e exclamamos diante da televisão:
    – Que absurdo!
    E então, certos de que fizemos “o que dava”, voltamos à nossa vidinha das expectativas médias, resignados como bovinos.
    Quer saber? Pare de se contentar com o meio, queira o Brasil inteiro.
    Mas é bom andar logo. Os chineses também querem.

    0
    • Anonymous 25 de maio de 2012 at 10:45

      O NYT times resumiu o que voce escreveu num editorial, cerca de 20 anos atrás.

      O Brasil é o país do futuro … E SEMPRE SERÁ.

      Quem quer que perceba isso, começerá a fazer planos para LARGAR a Banânia.

      0
  • RAL 25 de maio de 2012 at 10:58

    Sou jovem ainda e confesso que estou com nojo desta vergonha que tornou-se o Brasil assim que tiver oportunidade vou embora deste pais.

    0
  • J W Cavallaro 25 de maio de 2012 at 11:10

    Carta aos amigos que vivem no Brasil.

    Perdoem-me nao estar usando a correta ortografia porque escrevo da Inglaterra, num computador que nao esta’ configurado para a lingua portuguesa. Sou brasileiro, paulista, estudante de direito britanico. Vivo e trabalho nesse pais ja’ ha’ quase 10 anos. Sempre acompanhei de perto as noticias brasileiras e britanicas, o que inevitavelmente me faz acompanhar as americanas. Gostaria de simplificar ao maximo o meu pensamento para ser breve e ao mesmo tempo inteligivel, porque, (embora eu tenha tido professores de economia na minha universidade brasileira que nao entendiam absolutamente nada do assunto); economia e’ uma coisa muito simples, mas deliberadamente mal explicada e feita ser complexa pela nossa midia e sistema de ensino para que exatamente ninguem a possa entender. Vamos ao meu pensamento simplificado e depois a explicacao:

    A riqueza real do Brasil esta’ sendo tomada pelos bancos brasileiros e mundias atraves de um simples “conto do vigario”, de uma fraude que foi aplicada em todos os paises onde eles ja’ atuaram. Troca-se valores ficticios por riqueza real. Valores digitados em contas correntes por casas, lotes, maquinarios, recursos naturais, direitos de exploracao, etc; etc; etc;

    Para entender, alguns paradigmas devem ser mudados:

    1 – Esquecam as “leis de oferta e procura”: essas leis existem e atuam no mercado imobiliario brasileiro atual; mas somente enquanto isso for permitido por ser vantajoso para aqueles que manipulam o mercado; portanto embora natural, essas leis nada mais sao do que forcas atuando sob o controle de alguns;

    2 – O Banco Central do Brasil e’ na pratica, um banco privado, muitissimo semelhante ao Federal Reserve Bank dos Estados Unidos e manipulam a oferta de credito na economia brasileira assim como se fossem delinquentes autorizados a imprimir dinheiro, sem controle e fiscalizacao;

    3 – Essas ofertas de credito sao destinadas aos tomadores de credito, sem nenhuma dificuldade pelos emprestadores; porque nao ha’ lastro em ouro ou qualquer outro dispositivo de controle: o emprestimo e’ feito atraves da insercao de valores digitais em contas bancarias;

    4 – Na primeira fase do processo esses emprestimos serao fartos e faceis; quase que inacreditavelmente faceis ate’ mesmo por aqueles que jamais conseguiriam qualquer credito; isso faz com que o sistema se retro-alimente; aumentando a procura e estimulando a oferta. O mercado imobiliario acelera todos os setores da economia e toda a maquina economica comeca a girar velozmente;

    5 – Na segunda fase do processo esses emprestimos sao atrelados a qualquer tipo de riqueza real; sao aprovadas leis e politicas que facilitem a hipotecagem de qualquer coisa de valor verdadeiro em troca por esses valores ficticios; isso estimula ainda mais a economia; porque a moeda abundante circulante faz com que cada vez mais pessoas queiram tomar emprestimos para investir. Assim “Fulano” hipoteca a casa em troco de financiamento de maquinario para a sua fabrica de moveis; por exemplo, afinal tudo indica que a economia esta’ no rumo certo e lhe sera’ facil pagar o financiamento. O pensamento desse emprestador e’ simples: “…pagarei o financiamento facillmente e ainda nao perderei a minha casa”. Porque a economia em boa velocidade o estimula a investir. E esse fabricante de moveis ao comprar maquinarios estimula o fabricante de maquinarios a fazer o mesmo. Assim o giro se perpetua. O Brasil, embora muitos discutam aqui sob oferta e procura, precos inflados ou irreais, esta’ nessa segunda fase.

    Nessa segunda fase, na verdade, os precos nao estao errados e nem ha’ bolha: apenas refletem a facilidade que as pessoas tem de obterem credito. No caso brasileiro isso fica ainda mais alarmante porque o governo entra oferecendo credito atraves da tomada de emprestimos dos bancos privados e repassando ao publico, o que fica pior duas vezes: primeiro porque esse credito e’ dinheiro ficticio e segundo porque o cidadao ira’ pagar ao governo os juros do emprestimo tomado ao mesmo tempo que ira’ pagar aos bancos os juros de emprestimo do governo atraves dos impostos. Paga-se duas vezes aos bancos.

    6 – Agora iremos entrar na terceira fase do processo: aqui deliberada e sistematicamente os bancos retiram as facilidades de credito e a quantidade de moeda circulante diminui bruscamente. Emprestar torna-se quase impossivel. O vento que soprava na vela da demanda munda-se para o lado contrario e comeca a soprar do lado da oferta. Mais e mais riquezas reais se encalham nos portos e fabricas, imobiliarias e fazendas. O “Fulano” deixa de vender moveis e junta-se aos que demitem seus trabalhadores. A maquina economica gira agora ao contrario. Mais trabalhadores na rua, excluidos de todos os setores, menos moveis vendidos. Menos dinheiro na sua fabrica de moveis, menos chances de pagar o financiamento…

    7 – Entramos agora na quarta fase: a repossessao. Os emprestimos nao sao honrados e agora os emprestadores comecam a tomar posse de todas as riquezas reais (casas, maquinarios, direitos de exploracao, etc, etc, etc;) atraves dos contratos existentes. Toma-se a riqueza real pela riqueza ficticia digitada em telas de computador. E’ o mesmo que fotocopiar dinheiro e conseguir pagar tudo com eles, sem ser acusado de crime!!!!

    Caros amigos brasileiros, essa e’ a triste realidade e pior que isso: essa e’ a inevitavel realidade que se aproxima.

    Aqueles que tiverem ouvidos para ouvir, que oucam!

    0
    • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 11:26

      Pois é, e dependendo do estímulo. Se for muito grande esse efeito é ainda maior, pois não se retorna ao status anterior.
      Acrescente-se que as pessoas não vão ter como pagar algueres altos e os inquilinos tornam-se inadimplentes, o que torna o investimento em imóvel um mau negócio.

      0
    • GB 25 de maio de 2012 at 11:36

      É bem isso mesmo, governo e bancos juntos para “fidelizarem” seus lucros, digo, “fidelizarem” as pessoas por 30 anos.

      Infelizmente é assim mesmo, enquando a indústria coloca seus funcionários para trabalhar para ela ter lucro, os bancos colocam seus funcionários para captar pessoas que possam trabalhar e lhe dar lucros.

      Como me disse uma vez uma atendente de banco depois que eu recusei empréstimo bancário alegando que os juros estavam altos: “Mas é disso que o banco vive.”.

      Então tá, vai viver de empréstimos para os outros então, “corri negadis que é friis”.

      0
    • MAR 25 de maio de 2012 at 12:04

      Caro Cavallaro,

      O que você tão bem expôs foi tratado nas obras de Karl Marx, com previsões de crises cíclicas do capitalismo em face da crescente disparidade da economia irreal (dinheiro fictício pela expansão do crédito) da economia real (produto, renda).

      Pena que quem realmente leu e entendeu Marx é quem detém esse poder. A esquerda (ou ideologia conflitante com o que tudo que está aí) mesmo na Europa – salvo raras exceções – ainda não percebeu o tamanho do problema porvir.

      Abs

      0
  • Tod 25 de maio de 2012 at 11:16

    Olha, eu até acredito que alguns imóveis específicos e em alguns bairros mais periféricos, onde ainda existem muitos terrenos, podem ter uma desvalorização considerável.

    Agora em bairros onde não se existem mais terrenos, ou se existem possuem preços surreais, não acredito em desvalorização considerável.Lógico que um ou outro imóvel pode sim sofrer bastante, já que o mercado está longe de possuir uma uniformidade.

    Pensem, se por exemplo o preço do Leblon começar a cair, inevitavelmente teríamos uma onde de moradores da Barra, por exemplo, se mudando para o bairro, ou seja, os preços voltariam a subir.Quando se fala em demanda reprimida, não podemos pensar apenas em quem está no aluguel, mas também aquelas pessoas que já possuem um imóvel e estão esperando para comprar um maior ou outro em um bairro melhor.

    Para quem está querendo comprar apartamentos menores ou em bairros mais simples em cidades no interior, acho que podemos vislumbrar uma boa oportunidade depois de 2014, já que os preços subiram meio que artificialmente, mas se você está querendo comprar um apartamento em algum bairro nobre de SP, RJ, BH e Brasília, infelizmente, não consigo enxergar uma boa oportunidade – queda de 40%~50% – nos próximos 10 anos.

    0
    • MrK 25 de maio de 2012 at 11:32

      eu discordo, alias, os precos que estão caindo primeiro sao leblon e ipanema, segundo os corretores que converso e segundo a reportagem

      essa logica empregada (não tem onde construir então será eternamente caro) não se aplicou, diga-se de passagem, em nenhuma bolha imobiliaria por ái, Tokyo tinha onde construir?

      o raciocinio que permeia a bolha é simples: Quanto maior a especulacao, maior a queda, é a velha mão invisivel do mercado trazendo as coisas para o seu devido lugar, curando as anomalias, sinto informar se você tem imovel ou investe nesses bairros, mas leblon e ipanema sofrerão também

      0
      • GB 25 de maio de 2012 at 11:42

        Pelo menos esse corretor já admite que vai cair em alguns lugares.

        Acho que é influência do pessoal do Blog, tudo começa assim, um passo de cada vez.

        0
        • Ed_Bolha 25 de maio de 2012 at 11:51

          eh verdade GB… esse corretor aos poucos vai caindo na real…

          0
          • GB 25 de maio de 2012 at 12:37

            Nem os mais incrédulos corretores resistem aos fatos postados pelo pessoal daqui.

            0
            • Curioso 25 de maio de 2012 at 13:57

              Depois das pancadas na cabeça, dos Baygons da vida, da lógica simples e cristalina do mercado, das notícias que foram aos poucos surgindo… Por fim, mudaram seus discursos, abaixaram LITERALMENTE a bola, pediram “asilo político” no blog e conseguiram o “ao meu ver” uma anistia que eu jamais teria concedido (o fim do Baygon)… Estão fazendo um esforço HERCÚLEO para se autoentitularem crentes da existência da “bolha imobiliária”, mas o RANSO, e digo isso de forma repetida porque já o fiz em outra oportunidade, está latente em suas declarações e narrativas… ou seja, evoluiram para o chamado estágio da CONSTATAÇÃO mais ainda continuam de corpo e alma na fase da NEGAÇÃO!!! O que essas pessoas não entendem é que nós não precisamos mais nos convencer de nada, porque estamos CONVICTOS!!! Todo esse processo que eles estão tentando superar, estudar e pesquisar, já foi ultrapassado!!! Nos poupem de comentários incrédulos, disfarçados ou melhor INÚTEIS. Se tem interesse em convencer alguém que o faça em outro lugar… Obs: Em especial àqueles que nos cobram por respostas argumentativas, saibam que de mim não ouvirão mais explicações. Não vejo necessidade em explicar o óbvio, o cristalino, o plausível, o líquido e certo, afinal é de fácil observação. Está escrito na sua CARA! ABRA O OLHO!!!

              0
      • Ricardo 26 de maio de 2012 at 15:52

        Vc acha q leblon e ipanema vão cair antes da barra? Mesmo com a porrada de oferta que tem na barra incluindo centenas de unidades novas? Acredito que a demanda seja muito menor também…

        0
    • Paulo 25 de maio de 2012 at 11:47

      ok, ok….

      daí baixa em alguns bairros e nos outros continua caro… claro, claro… afinal qdo se escolhe apto fecha-se com um bairro independente do valor dos outros bairros….

      se eu quero morar no bairro X e o Y está pela metade eu vou pro bairro Y, o que acontece? quem quer vender no bairro X não vende, o que faz? baixa o preço….. não dá para falar que em um bairro cai e no outro não…. ou tudo baixa ou nada baixa…..

      bring new stuff, não essas velhas lenga-lengas…..

      0
      • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 12:20

        O efeito é dominó…..

        0
        • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 12:24

          Pensando bem….realmente existem imóveis que não vão cair de preço….

          Os que possuem heliponto….

          0
          • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 12:24

            rs

            0
  • EspeculadorBolhudo 25 de maio de 2012 at 11:25

    Um pouco com DEUS é bom !
    Dinheiro não trás felicidade!
    Rico não vai pro céu!
    Imóvel nunca desvaloriza!
    Pqp.. que país de merda! digo que povo de merda nós somos!

    0
  • Será... 25 de maio de 2012 at 11:32

    Outra coisa que tenho notado aqui no RJ é o seguinte:

    – Tem surgido bons aptos na região em que procuro na Tijuca e Grajaú de 2 qtos que antes estavam com preços a partir de R$300k e agora estão na faixa dos R$210k a R$250k, quer dizer, já com 30% de desconto na média, assim de cara.

    Mas das 3 imobiliárias que entrei em contato, o papo é sempre o mesmo a respeito desses imóveis…”Estão indisponíveis para a venda no momento…” então ficam querendo te empurrar os bolhudos.

    Estratégia ridícula de atrai clientes para tentar vender na marra, sempre com a velha malandragem e jeitinho brasileiro.

    Fora que ao dizer que procuro outro imóvel com o mesmo valor do citado, localização e tamanho, eles sempre dizem que esse é exceção e não vão surgir outros assim…a mesma ladainha de sempre.

    Bom, fica de alerta para essa “pesca” que estão fazendo como último suspiro de esperança de vender os encalhados a preços irreais!

    Tenhamos a paciência como virtude para conseguir pagar um preço, não barato, mas justo para a realidade nossa e de nosso país!

    Abraços

    0
    • MrK 25 de maio de 2012 at 11:44

      existe apenas uma certeza sobre o momento atual: Os corretores a cada dia ficarão mais e mais desesperados

      isso eu posso te garantir, eles podem até manter as aparencias, mas por quanto tempo? vão ficar 1 ano inteiro com essas vendas fraquissimas? E pior, num mercado que foi saturado de corretores novos graças as matérias parciais e enganadoras de que “faltavam milhoes de corretores”

      0
      • Bolha Imobiliária 25 de maio de 2012 at 11:47

        MrK, Falando da reportagem, posso passar seu e-mail para a produtora da band ?…Assim voce conversa diretamente com ela, e fica a seu critério se expor ou não

        0
        • MrK 25 de maio de 2012 at 15:24

          pode sim bolha

          0
          • Leno 25 de maio de 2012 at 19:37

            Se voce falar para reporter metade das coisas que já escreveu neste blog, eu duvido que materia seja publicada.

            0
      • Leo 25 de maio de 2012 at 13:12

        MrK,

        Por favor, aceite o pedido !!! Fale coma imprensa, é a nossa chance.

        [ ]s

        0
        • Felipe33 25 de maio de 2012 at 13:59

          MrK,

          Manda ver………

          Depois temos o dever de divulgar bastante a reportagem.
          A mídia (BAND) dará mais espaço ao assunto “Bolha Imobiliária”, à medida que houver acessos, comentários e etc…
          Ou seja, se eles sentirem que esse assunto “vende bem” eles irão intensificar as notícias a respeito.

          Abraços, Felipe.

          0
          • Curioso 25 de maio de 2012 at 15:07

            Assim como um dia assistimos crescer a idéia de que “imóveis é um grande investimento”, assistiremos a idéia de que já não é mais…! Vou escrever em caixa alta pra assustar os incrédulos: AGORA É LADEIRA ABAIXO!!!

            Mrk! Seja nosso porta voz!

            0
    • Socorro!! 25 de maio de 2012 at 11:45

      Sera

      meu irmao comprou um AP na tijuca com 80 metros completo ( 2/4 suite, dependencia e vaga)..predio novo…numa rua bem tranquila… era entrar e morar..( ele nao gastou 20 K com obras, so gastou pq queria mudar o banheiro e fazer um closet )…pagou 210 K a 2 anos atras…

      300 ainda ta caro irmao…R$250 sera o preço que acho justo para 2/4 na tijuca

      0
      • Ed_Bolha 25 de maio de 2012 at 12:18

        250K agora ja eh muito, mas muito caro… Se falar em futuro pode cair isso aih com certeza pra menos da metade. Obs. “futuro bem proximo”

        0
    • GB 25 de maio de 2012 at 11:47

      Uma imoBolhária tentou fazer isso comigo também, enquanto discutíamos preços e blá-blá-blá, apareceu, pasmem, NO PRÓPRIO SITE DELES um outro apto um pouco mais barato, aí disseram que aquele tinha 1.000 problemas mas as fotos mostravam tratar-se de apto igual.

      Aí ficou claro que eles fazem o que for melhor só para eles, só isso, aí desisti e hoje ambos os aptos estão lá, pedindo o mesmo preço do de menor valor, mesmo assim estão encalhados.

      0
    • Rodrigo 25 de maio de 2012 at 13:51

      Será…….
      Esses corretores anunciam imóveis com preços “atrativos”, só para conseguir o seu contato. Também estou na procura de um apto na mesma região e ainda não percebi nenhuma queda.

      0
  • chapolin 25 de maio de 2012 at 11:59

    A notícia da bolha estourando começam a aparecer em outros estados:

    “http://www.opovo.com.br/app/opovo/economia/2012/05/25/noticiasjornaleconomia,2845735/venda-de-imoveis-desaquece-no-ceara.shtml”

    0
    • chapolin 25 de maio de 2012 at 12:02

      *começa

      0
  • Galvão 25 de maio de 2012 at 12:15

    Crédito e inadimplência avançam em abril, aponta BC

    w w w 1.folha.uol.com.br/poder/1095558-credito-e-inadimplencia-avancam-em-abril-aponta-bc.shtml

    Melhor parte:
    “Na quarta-feira (23), o diretor de política econômica do BC, Carlos Hamilton Araújo, disse que apesar de registrar um leve aumento da inadimplência nas operações de crédito em fevereiro, a autoridade monetária avalia que ainda há espaço para o crescimento do crédito no país.”

    0
  • Carlos Eduardo 25 de maio de 2012 at 12:33

    Off topic!

    a Miriam fala do estatismo e dividas das empresas de carne bananense !

    http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/miriam-leitao/MIRIAM-LEITAO.htm

    0
  • RosinhA 25 de maio de 2012 at 12:36

    Desculpem a minha aspereza nos posts acima mas, as vezes não dá para aguentar, tenho que desabafar, infelizmente vivemos, em um país que por enquanto especuladores tiram o sarro ainda, mas o dia de amanhã sempre chega, e o filho que se acha esperto por ter nome bíblico, vai ter que rezar muito para seu futuro.

    Como diz o Madruga chagas purulentas, entre outros males é o que desejo!!!!!

    0
    • GB 25 de maio de 2012 at 13:02

      Pode ficar tranquila, os especuladores não estão mais com aquele sorriso no rosto e nem com aquela conversa de que os imóveis deles valorizaram pra caramba (Oba-oba dos imóveis: Nacimento 2008 – Morte 2011).

      Muitos ainda estão com o $$$$ parado em imóveis e torcem desesperadamente para achar qualquer um que compre pelo que eles querem para que saiam dessa com lucro, mas vão notar que isso vai ser cada vez mais difícil de acontecer, mesmo que consigam, já são 7 meses sem valorização, isso acaba comendo o que “ganharam”.

      0
      • Paulo Rocha 25 de maio de 2012 at 14:09

        Agora é o momento de só fazer propostas indecentes aos vendedores. Tipo oferecer 50-60% abaixo do preço anunciado, ou até mais baixo. Quanto mais gente fizer isso maior sera o desespero desses vendedores. Imaginem a sensação do chão sumir sob os pés deles. Aí fica mais fácil deles “aceitarem” (psicologicamente) algo entre os 2 extremos. E quando verem que as únicas vendas que occorem são realizadas bem abaixo da espectativa, aí o desespero é total.

        0
        • Z Neto 25 de maio de 2012 at 15:46

          Já estou fazendo isso, olho e digo: Pago “x” (esse x é 30 a 40% menos q o anunciado).Alguns me olham com desprezo, alguns com incredulidade, e minha resposta é sempre a msm:” Anota meus dados aí e qud chegar nesse valor vc me liga e eu compro.”
          “tchau”

          0
  • Tod 25 de maio de 2012 at 12:37

    MrK, você realmente acredita em queda expressiva dos preços no Leblon em Ipanema?

    Segundo a Folha de algum tempo, a Cyrela já vendeu todos apartamentos do Wave Ipanema, sendo o valor do m2 de R$40.000.Como você explica isso? Seriam investidores que compraram apartamentos de 2 quartos de menos de 100m2 por R$3.500.000 pensando em revender por R$5.000.000?

    0
    • mauricio 25 de maio de 2012 at 12:58

      eu preciso do botão DESCIRILIZAR COMENTÁRIO já!

      0
      • Ed_Bolha 25 de maio de 2012 at 13:09

        baygon tambem poderia ser uma opcao…

        0
    • GB 25 de maio de 2012 at 13:04

      Eu acho que o esquema seria nem responder mais a ele.

      Esse assunto de imóveis se super-alto padrão caríssimos já foi amplamente debatido aqui.

      0
    • Riodetudo 25 de maio de 2012 at 13:05

      Por que só se fala do exemplo desse prédio em Ipanema? Ninguém sabe citar nenhum outro caso recente.

      0
      • Tod 25 de maio de 2012 at 13:17

        Deve ser porque não existem outros lançamentos no bairro, eu pelo menos não fiquei sabendo de nenhum outro, seja em Ipanema ou no Leblon.

        0
        • MrJaime 25 de maio de 2012 at 13:33

          Tod,

          Dê uma olhada nos posts anteriores do site e veja o relato onde funcionários da própria Cyrela admitem que fazem parte da pirâmide, e admitem que havera crash.

          Não se iluda, meu caro, corretores de gerente de bancos servem aos propósitos próprios. Eles não se preocupam nem um pouco com você. NUNCA confie neles.

          0
          • MrJaime 25 de maio de 2012 at 13:34

            *corretores e gerentes de bancos

            0
      • Fabio 25 de maio de 2012 at 13:25

        Esses caras gostam de colocar tudo no mesmo tipo de mercado. “O mercado está aquecidíssimo porque venderam todos os apts de R$ 3.500.000,00 em Ipanema”. Hehehe. Não têm senso de proporção.

        0
    • Eduardo 25 de maio de 2012 at 13:16

      Esse manolo (Toddy) ainda está neste site, desencana meu vai dar uma volta e aproveita e vai dar aula lá no:

      http://ww w.escoladeinvestidores.com.br/

      Com tanta coisa boa para ver na internet, você vem aqui…

      0
    • Paulo 25 de maio de 2012 at 13:58

      informação e análise, sem isso não há discussão.

      quem comprou por R$ 3.500.000 acaba de perder 1 milhãozinho pois tão anunciando no ZAP (!!) por R$ 2.500.000……

      h ttp:// http://www.zap.com.br/imoveis/lancamento/Apartamento-Padrao-venda-RIO-DE-JANEIRO-IPANEMA-Rua-Prudente-de-Morais-Wave-Ipanema-ICI—NEGOCIOS-IMOBILIARIOS/ID-7020

      Tod, por ficar sempre com os mesmos bla-bla-blas e trazendo informações falsas sem confirma-las eu não mais responderei qq tópico seu e incentivo todos a fazerem o mesmo…. tragam verdades e argumentos novos isso vai deixar o blog interessante….

      0
    • Tomaz 25 de maio de 2012 at 14:24

      A maneira de explicar é: tem muita gente burra por aí. É a comparação que eu sempre faço: um barco de luxo custa entre 7k a (máx) 10k o metro quadrado. A 40k o metro quadrado do apto, o cara poderia comprar um iate 4 x maior e ir morar nele. É ou não é muita burrice??

      0
      • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 14:52

        Nunca morei com um barco, mas vou pedir uma opinião para o Amyr Klink.

        0
        • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 14:57

          *em um barco

          0
        • Revoltado 25 de maio de 2012 at 20:29

          kkkkkkkkkkkkkkkkk

          0
    • Curioso 25 de maio de 2012 at 15:12

      Realmente, tenho que concordar!!! Esse tipo de comentário está quase pré-histórico!!! ahauuhahuauhahuauhauahuahuahuaauahuhauhuahuauhauhahuahuauhauhauhahuauhauhahuauhahuuhauhaaauhauhauhauhuhauhauhahuauhauhauhauhahua
      Cirilo, meu filho, é você????

      0
    • Felipe33 25 de maio de 2012 at 15:22

      Tod,

      Imaginemos a seguinte situação:
      Atualmente o m² no Leblon custa R$12.000, em Copacabana R$9.000 e no Jardim Botânico R$11.000.
      Se os preços do Leblon não caírem e os demais Bairros sim, haverá um momento que o morador do Leblon se sentirá atraído por trocar de bairro.
      Por exemplo, o cara sai de um apto de 90m² no Leblon e vai para um de 120m² no JB ou um de 150m² em copacabana.

      Por isso que eu discordo desse argumento “Leblon e Ipanema nunca cairão”.

      Eu vi muita gente que morava na ZS ir para a Barra. Por que?
      Pelo mesmo valor que vendiam na ZS, compravam na Barra um apto apartamento maior, novo e etc….

      Acho são muitas variáveis na hora de se avaliar um imóvel. A localização é apenas uma delas.

      Abraços, Felipe.

      0
      • Felipe33 25 de maio de 2012 at 15:59

        Tod, caso não esteja convencido, faça um teste.
        Imagina que você tem um apto no Leblon (por exemplo 2 qtos, 90m², 1 vaga).
        Agora pensa em outro bairro que você goste (Lagoa, Gávea, Urca, etc…). Que características (metragem, número de qtos, varanda, play, vagas de garagem e etc…) um apartamento nestes bairros precisaria ter para que você aceitasse trocar o seu no Leblon.

        Viu? Todo mundo tem um preço : )

        Abraços, Felipe.

        0
    • MrK 25 de maio de 2012 at 15:23

      acredito sim

      respondendo voce: existem sim outros lancamentos, no leblon mesmo no canal existe um, em ipanema tem um a ser entregue (proximo ao astor) e outro recem entregue no jardim de ala, existe outro pra subir na esquina da praia… mas o ponto nao é esse, nao se baliza o mercado somente pela PLANTA e sim pela venda de imoveis em geral, principalmente usados, que sao a maioria

      na PLANTA o sujeito pega um credito amigo com a construtora e paga somente 20% do valor do imovel, na espera de revender com lucro, imovel usado é o mundo real: paga-se 100% e direto no banco

      se voce se balizar no mercado pelo lancamento na planta do “wave ipanema” voce vai tomar pessimas decisoes… mas, be my guest

      0
      • Frank 25 de maio de 2012 at 15:38

        2 prédios subindo na Sambaíba.

        0
    • Fred 25 de maio de 2012 at 15:36

      Essa coisa de Ipanema, Leblon, zona sul me dá uma preguiça…

      0
      • Ana 26 de maio de 2012 at 00:08

        Idem.
        Acho que muita gente viaja pensando que a zona sul só tem milionário, é a última bolacha do pacote. Deve ser muita novela da Globo!
        Tem um em construção em frente o shopping leblon. N sei se é algum que já foi falado.

        0
        • Revoltado 26 de maio de 2012 at 09:32

          A questao nao é só ter milionarios.
          A questao é que para comprar algo mediano lá atualmente tem que ser milionario.

          0
    • Paulo 25 de maio de 2012 at 16:31

      informação e análise, sem isso não há discussão.

      quem comprou por R$ 3.500.000 acaba de perder 1 milhãozinho pois tão anunciando no ZAP (!!) por R$ 2.500.000……

      h ttp://ww w.zap.com.br/imoveis/lancamento/Apartamento-Padrao-venda-RIO-DE-JANEIRO-IPANEMA-Rua-Prudente-de-Morais-Wave-Ipanema-ICI—NEGOCIOS-IMOBILIARIOS/ID-7020

      Tod, por ficar sempre com os mesmos bla-bla-blas e trazendo informações falsas sem confirma-las eu não mais responderei qq tópico seu e incentivo todos a fazerem o mesmo…. tragam verdades e argumentos novos isso vai deixar o blog interessante….

      0
      • ana carolina 25 de maio de 2012 at 20:52

        agora tá 2.400.000… é isso mesmo?

        0
  • MG 25 de maio de 2012 at 13:19

    gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?tl=1&id=1258699&tit=Inadimplencia-sobe-e-volta-ao-maior-patamar-desde-2009

    Inadimplência sobe e volta ao maior patamar desde 2009

    A inadimplência das famílias voltou a subir em abril, segundo dados do Banco Central (BC), divulgados nesta sexta-feira (25). De março para abril, a taxa subiu 0,2 ponto percentual, para 7,6%, atingindo o mesmo nível do início do ano. Esse patamar é o maior desde dezembro de 2009, quando ficou em 7,7%.

    O BC considera inadimplência o percentual do saldo em atraso acima de 90 dias em relação ao total. No caso das empresas, a inadimplência ficou estável em 4,1%.

    Já a taxa média de juros cobrada das famílias caiu 2,3 pontos percentuais para 42,1% ao ano. As empresas pagaram uma taxa média anual de 26,3%, com redução de 1,4 ponto percentual em relação a março. Com isso, a taxa geral (empresas e pessoas físicas) ficou em 35,3% ao ano em abril, queda de 2 pontos percentuais em relação a março.

    O spread, diferença entre a taxa de captação e a cobrada dos clientes, caiu 1,9 ponto percentual para pessoas físicas, ao ficar em 33,2 pontos percentuais. Para as empresas, houve edução de 0,9 ponto percentual, para 17,5 pontos percentuais.

    No mês passado, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil anunciaram redução de taxas de juros e foram seguidos por bancos privados.

    0
    • Pablo 25 de maio de 2012 at 15:35

      Complementando:

      “Em abril, inadimplência do consumidor registra alta e fecha o mês em 7,6%”

      SÃO PAULO – A inadimplência dos consumidores registrou alta no quarto mês do ano, na comparação com março de 2012, atingindo 7,6% do total das operações. Na comparação com abril de 2011, houve aumento de 1,5 ponto percentual, já que na época chegou a 6,1%.

      De acordo com os dados da Nota de Política Monetária e Operações de Crédito, divulgada pelo Banco Central nesta sexta-feira (25), as dívidas vencidas de 15 a 90 dias representaram 6,8% das operações, índice que se manteve estável em relação ao mês anterior e ficou 0,2 ponto percentual maior na comparação com abril do ano passado.

      Modalidades
      Dentre as modalidades analisadas pelo Banco Central, a inadimplência com aquisição de bens (outros) registrou o maior aumento, de 0,5 ponto percentual, ficando em 13,4%.

      Em abril, a inadimplência com aquisição de bens (veículos) ficou em 5,9%, ao subir 0,2 ponto percentual em relação a março. Já a inadimplência da modalidade crédito pessoal encerrou abril em 5,5%, alta de 0,2 ponto percentual, se comparada com o mês anterior.

      No caso da inadimplência com cheque especial, houve queda de 0,6 ponto percentual, registrando o resultado de 10,0%.

      Na tabela abaixo, é possível avaliar as taxas de dívidas vencidas entre 15 e 90 dias e de inadimplência (considerada acima de 90 dias de atraso) das modalidades em abril de 2012 e o mesmo mês do ano anterior. Vale lembrar que os dados são preliminares:

      Acesso ao gráfico:

      “http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/infomoney/2012/05/25/em-abril-inadimplencia-do-consumidor-registra-alta-e-fecha-o-mes-em-76.jhtm”

      0
  • EspeculadorBolhudo 25 de maio de 2012 at 13:27

    Quem será os grandes ” investidores” de imóveis no brasil?
    Será que entraram para perder dinheiro? ( arriscar)
    Será que não existe lavagem nesta história ?
    Não sejamos ingênuos “minha Gente ” se for preciso eles mandam implodir os prédios e casas, mas nunca nunca vão perder seus capitais ou vende-los a preço de banana. Vocês que estão esperando comprar por preço superbaixos digo de novo NÂO SE ENGANEM ! Lá na china é diferente, mas aqui nós vivemos num capitalismo selvagem, o lucro está acima de tudo e de todos, os grandes nunca perdem . Se alguma bolha estourar vai estourar no nosso r….!

    0
    • GB 25 de maio de 2012 at 19:37

      Mas não vender também significa perder pois a inflação come, esse negócio de “7 meses sem reajustar” acaba com a paciência de qualquer especulador.

      E eles sabem qual é o momento de cair fora, vão baixar quando esse momento chegar ou morrer com o mico na mão e desvalorizado.

      0
    • Pablo 25 de maio de 2012 at 21:36

      Fiu;

      A farça destes milionarios esta caindo:

      ‘The Economist’ questiona se Eike conseguirá entregar projetos

      “http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,the-economist-questiona-se-eike-conseguira-entregar-projetos,113858,0.htm”

      0
  • MG 25 de maio de 2012 at 13:30

    .gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?tl=1&id=1258703&tit=Credito-para-compra-de-veiculo-tem-inadimplencia-recorde

    Crédito para compra de veículo tem inadimplência recorde

    Taxa de atrasos acima de 90 dias passou de 5,7% em março para 5,9% em abril. Desde dezembro, a inadimplência nessa modalidade de empréstimo subiu 0,9 ponto porcentual

    A inadimplência nos financiamentos para a compra de veículos feitos por pessoas físicas bateu novo recorde em abril, segundo o Banco Central (BC). A taxa de atrasos acima de 90 dias passou de 5,7% em março para 5,9% em abril. Desde dezembro, a inadimplência nessa modalidade de empréstimo já subiu 0,9 ponto porcentual.

    Os empréstimos com atrasos entre 15 e 90 dias recuou de 8,6% em março para 8,5% em abril, ainda acima dos 7,6% registrados em dezembro do ano passado. O indicador é utilizado para antecipar a tendência da inadimplência,

    Outra linha de crédito que registrou aumento da inadimplência em abril ante março foi o crédito pessoal. Aqui, a taxa passou de 5 3% para 5,5%. Nos empréstimos para aquisição de bens, os atrasos também cresceram, de 12,9% para 13,4% na mesma base de comparação.

    Entre as linhas de financiamento, apenas o cheque especial apresentou redução na inadimplência, que passou de 10,6% em março para 10% em abril. A taxa é a menor desde outubro de 2011, mês em que ficou em 9,5%.

    Menor prazo

    O prazo dos empréstimos para aquisição de veículos voltou a cair em abril, retornando ao menor nível desde agosto de 2009. A média do estoque de financiamentos recuou de 519 dias em março para 515 dias no mês passado. É o 10º mês seguido de queda. Em agosto de 2009, estava em 513 dias. O recorde para esse indicador foi registrado em dezembro de 2010, com 568 dias, mês em que o BC anunciou medidas macroprudenciais de restrição a operações com prazos acima de 60 meses. Na segunda-feira, o governo anunciou mais medidas para impulsionar o crédito para veículos e ampliar prazos. Foi mantida, no entanto, a restrição às operações acima de cinco anos.

    A taxa de juros para esses empréstimos recuou pelo segundo mês seguido, de 26,5% em março para 26% ao ano em abril, menor patamar desde dezembro de 2010 (25,2% ao ano). O recuo se deve, em parte, à redução no spread bancário de 17,3 pontos porcentuais para 17,1 pontos, na mesma comparação. Esse spread ainda é o maior desde janeiro, quando a taxa estava em 16,6 pontos. O spread representa a diferença entre o custo do banco para tomar dinheiro no mercado e o juro cobrado dos clientes.

    0
  • MG 25 de maio de 2012 at 13:37

    gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?tl=1&id=1258040&tit=Procura-pos-IPI-reduzido-ainda-e-timida

    Procura pós-IPI reduzido ainda é tímida

    Lojistas confiam que movimento subirá neste fim de semana, quando as concessionárias ficarão abertas sábado e domingo

    A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos automóveis ainda não entusiasmou o consumidor a ir às compras nas concessionárias de Curitiba. Nos primeiros dias após o anúncio do governo, feito na segunda-feira, o movimento foi tímido, pouco acima da média verificada no mês de maio. Boa parte dos clientes que visitaram as concessionárias foi em busca de informações sobre as alterações nos valores e não para sair dirigindo um zero quilômetro.

    Nas autorizadas Renault e JAC Motors, primeiras marcas a anunciar a nova tabela, na terça-feira, pouco mudou. Os telefones não paravam de tocar para esclarecer dúvidas de clientes, mas a loja continuava com mais atendentes do que compradores. “Sentimos uma pequena diferença, tímida”, disse Fernanda Pelissari, analista de Marketing da JAC.

    A redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos automóveis ainda não entusiasmou o consumidor a ir às compras nas concessionárias de Curitiba. Nos primeiros dias após o anúncio do governo, feito na segunda-feira, o movimento foi tímido, pouco acima da média verificada no mês de maio. Boa parte dos clientes que visitaram as concessionárias foi em busca de informações sobre as alterações nos valores e não para sair dirigindo um zero quilômetro.

    Nas autorizadas Renault e JAC Motors, primeiras marcas a anunciar a nova tabela, na terça-feira, pouco mudou. Os telefones não paravam de tocar para esclarecer dúvidas de clientes, mas a loja continuava com mais atendentes do que compradores. “Sentimos uma pequena diferença, tímida”, disse Fernanda Pelissari, analista de Marketing da JAC.

    0
    • peterson 25 de maio de 2012 at 16:08

      como eu disse, está nas mãos dos brasileiros, conhecendo o povo que temos o setor vai se recuperar, mas tenho fé que o buraco esteja grande demais, então não será suficiente e o setor vai se colapsar…. TOMARA!

      0
      • Paulo 25 de maio de 2012 at 16:33

        vc traindo todo seu pensamento que a crise é igual no mundo inteiro e não vai acontecer nada demais….. ah… tem razão, é só automóvel…. tudo o resto vai continuar normal…..

        0
        • peterson 25 de maio de 2012 at 16:48

          vc deturpou todas as minhas palavras, não disse que não era nada demais, nem que a crise não iria nos afetar… vc n esta compreendendo porque eu não consigo explicar para voce no seu nível de conhecimento ok.

          desculpe pela sinceridade.

          0
          • Paulo 25 de maio de 2012 at 17:44

            Relaxa, só por q vc não consegue ter um raciocínio lógico não é culpa sua….

            vc fala que o Brasil vai ser afetado como todo mundo e a bolha de imóveis não vai estourar pois precisa de algo grande, mas que automóveis vc torce que o buraco seja enorme….. que eu posso falar?

            continua se achando o inteligentão, não respondo mais seus comentários….

            0
            • GB 25 de maio de 2012 at 19:42

              Paulo, esse Peterson e o Toddy são corretores, torcem para que o governo ajude para que eles voltem a vender a preços caros, não espere nenhum comentário deles que reflita a realidade.

              Mas o que esperávamos aconteceu (não precisava ser nenhum Einstein para prever isso): MUDANÇA TÍMIDA.

              Vamos ver qual será a mais nova artimanha do governo para ajudar esse pessoal bolhudo (toda semana tem uma novidade).

              0
          • Ana 26 de maio de 2012 at 11:24

            Podeira ter respondido mas optou por ofender. Como outros.

            0
  • Johnny Real State 25 de maio de 2012 at 13:51

    Pessoal alguém aqui pode fazer a comparação de imóveis entre Miami x New York na época da crise? Por que Miami caiu tanto o preço e NY nem tanto ?
    Abraços!

    0
    • Revoltado 25 de maio de 2012 at 20:35

      É verdade. Ja dei uma olhada no Zillow, especialmente na parte proxima a parte sul do central park, e muitos imoveis contrariaram a bolha americana subindo de preço enquanto a massa pelo pais a fora caia.

      Acredito que quando a euforia passar, as pessoas verão que existem grandes (em alguns casos enormes) elefantes brancos, e vao abandona-los buscando as areas mais consolidadas.

      Talvez o anonymous, embora nao more nessa area possa discorrer sobre o assunto.

      0
  • TS 25 de maio de 2012 at 13:53

    Miriam Leitão é um ponto fora da curva no jornalismo nacional.

    0
    • Johnny Real State 25 de maio de 2012 at 14:01

      Também não gosto das opiniões dela, ela diz que os EUA estão indo de mal a pior, eu não vejo assim com um PIB que nem o americano.

      0
      • TS 25 de maio de 2012 at 14:06

        Pelo contrário, gosto muito das opiniões dela.

        0
        • xyz 25 de maio de 2012 at 14:45

          No nicho dela (comentário econômico na “grande” mídia) é o que há de melhor.

          0
          • BolhaBH 25 de maio de 2012 at 14:54

            Já ouviu o cometário dela contra o pacote as montadoras?

            Deu orgulho!

            http://oglobo.globo.com/economia/miriam/posts/2012/05/23/o-patio-dos-atrasos-446745.asp

            “O pátio dos atrasos”

            A novidade do último pacote não foi a Fazenda ajudar a indústria automobilística a limpar seu pátio dos encalhes dos últimos meses. Isso já se esperava. O espanto é que agora até o Banco Central formata medidas de acordo com o desejo das montadoras. Liberou R$ 18 bilhões de compulsório apenas para aumentar o financiamento de veículos. Como o BC sabe, essa carteira teve um aumento de 162% de atrasos acima de 90 dias nos últimos 15 meses.

            Se a oferta é maior do que a demanda, o preço tem que cair para que o fabricante e os revendedores se livrem do estoque, certo? Essa lei básica, da oferta e da procura, não funciona no Brasil quando o assunto é carro, porque se o pátio está cheio o Tesouro abre mão de impostos. Agora, além da política tributária, a política monetária também se curva ao desejo da indústria automobilística.

            Como todos sabem, esse setor é uma cadeia, e quando ele cresce ou para afeta vários outros setores da economia. Numa emergência, como em 2008, era fácil entender o motivo que levou o governo a agir. Mas agora não faz sentido algum, principalmente porque este é o sétimo pacote do mesmo gênero que tem como centro o que as fábricas de carros querem.

            O governo reduziu o investimento público em 2012 em relação ao ano passado. A indústria como um todo tem diversos problemas, alguns decorrentes do baixo investimento em infraestrutura, que onera custos em todas as cadeias. Isso é deixado de lado por mais um curativo destinado ao mesmo paciente.

            O transporte de passageiros é um grande responsável pelas emissões de gases de efeito estufa, e é ele que está sendo incentivado sem qualquer exigência feita à indústria por motores mais eficientes, menos poluentes. Que não diga o governo que o imposto cai mais para os carros flex. Isso não cola. A indústria do etanol está em crise e não tem sido capaz de atender à demanda. O que aumenta assustadoramente é o consumo de gasolina, como mostramos ontem num gráfico publicado aqui: 76% de aumento de maio de 2009 a fevereiro de 2012 (vejam no meu blog).

            Mesmo se a opção for incentivar o carro para puxar a economia, o governo tinha formas mais inteligentes de fazer, como fez o governo americano. Nos Estados Unidos, a indústria foi empurrada para o desenvolvimento de carros elétricos ou outras opções de baixo carbono.

            No mercado de veículos, o estoque de dívidas com atrasos nos pagamentos acima de 90 dias já está em R$ 10,5 bilhões. Há 15 meses atrás, era R$ 4 bilhões. As dívidas com pelo menos 15 dias de atraso já somam R$ 25,15 bilhões. Ainda assim, o governo aumenta a oferta de crédito e incentiva mais a acumulação de dívidas. O endividamento sobre a renda aumentou 133% de janeiro de 2005 a fevereiro de 2012. Era 18,4% da renda anual e agora é 42,9%. Claro que isso é o estoque da dívida, e, portanto, será pago em prazo maior do que um ano.

            A renda comprometida com o serviço da dívida já chega a 22%. O governo acha que é baixa, mas o mesmo indicador da economia americana, em 2008, apontava 14%, segundo o economista José Júlio Senna, da MCM consultores. E a nossa taxa está assim mesmo com aumento da renda, alongamento das dívidas e queda dos juros. O brasileiro está ficando com menor renda disponível pelo excesso de dívidas, e num momento em que houver dificuldade no mercado de trabalho e a renda não crescer haverá problemas. O BC deveria olhar isso, mas o órgão está sendo cada vez mais uma estação repetidora da Fazenda.

            Aos erros de conjuntura se junta a omissão de médio e longo prazos. Não há qualquer movimento para uma redução da carga tributária, nem mesmo para tornar menos complicado o pagamento de impostos. Não há investimento para tornar a logística menos onerosa. Não há incentivos para a conversão da economia para o padrão de baixo carbono, que será exigido nos grandes mercados nos próximos anos. Foram dados apenas passos pequenos e temporários na desoneração da folha salarial.

            O custo de insumos como energia e comunicação é muito alto, e o governo tem reclamado como se não fosse com ele. Juntou-se a quem reclama. Mas o que eleva o preço da energia é a taxação excessiva. No caso da comunicação, o governo promete reduzir os impostos dos estados e não as taxas federais.

            Não há nesse pacote nenhum sinal de que os fatores estruturais serão enfrentados. E são eles que tiram a competitividade da economia. Tanto é que mesmo com uma alta de 24% do dólar em um ano, até segunda-feira, a indústria continua com baixo crescimento. Não era, portanto, a competição com o produto importado. Era perda de competitividade por todos os gargalos já conhecidos e não enfrentados pelo Brasil.

            O mundo vive a terceira revolução industrial, lembrou a revista “The Economist”. A primeira ocorreu no século XVIII, com a mecanização da indústria têxtil. A segunda, no começo do século XX, foi liderada pela indústria automobilística, mais precisamente por Henry Ford, com a linha de montagem da produção em massa. A terceira é digital. Um número impressionante de inovações tecnológicas propiciadas pela era digital tem que estar incorporado ao modo de produção. Essa nova era terá que ser necessariamente de produção de baixo carbono. O mundo se move na direção da criação de um imposto sobre carbono – um passo precursor disso foi a decisão da Europa de cobrar imposto sobre as emissões dos aviões que pousam lá. Era esse tipo de tendência que se esperava que o governo estivesse olhando, mas ele olha apenas para o pátio cheio das montadoras.

            0
            • Andre da Bolha de Plastico (Para evitar Homonimos) 25 de maio de 2012 at 19:18

              Sim, mas para quem acompanha essa “Senhora” verborragica – só se aproveita 10% do que ela fala, Sinceramente na epoca do boom imobiliario, e mesmo hoje, ela nega a existencia de bolha. Será que desta vez não recebeu nenhuma graninha das montadoras?

              0
            • luis jubileu 25 de maio de 2012 at 21:46

              Uma amiga me perguntou a dois anos qual seria a proxima era. Depois da revolucao industrial e da revolucao digital qual seria a proxima. Minha resposta: a era da inteligencia artificial. Na era digital sao os computadores fazendo o trabalho burro de coletar informacoes e colocar a nossa disposicao e tambem facilitando a comunicação entre nós. Mas o poder computacional esta proximo de atingir uma massa critica que mudara tudo. Não parece tão perigoso, alguem vai dizer afinal os computadores nao tem vontade propria trabalharao para nos. Já ficamos livres do trabalho braçal e a inteligencia artificial nos livrará tambem do trabalho intelectual, viveremos como os gregos viveram com o dinheiro alemão emprestado, só na boa vida e sem produzir nada mas os computadores ao contrario dos alemaes nao vao parar de nos emprestar e cobrar as dividas afinal as maquinas sao nossos escravos…
              Quem leu ate aqui certamente acha (nao os genios é claro) que eu vou começar a falar que as maquinas vão se tornar conscientes e se libertar de nós, que vao nos destruir como no exterminador no futuro ou nos escravizar como na matrix… quem dera a realidade esperasse por esses cenarios fantasiosos e distantes. A trajedia esta muito mais proxima.
              Nossos cineastas temem maquinas com sentimentos humanos formando uma nova raça que fara conosco o que fizemos com os indios bolivianos (escravização) ou com os aborígenas neo-zelandeses (exterminio). O perigo real (nem digo perigo, digo destino) é bem diferente e proximo.
              A sociedade se equilibra por existir nosso sentimento de justiça que é nada mais nada menos que uma vaidade e uma seleção sexual correspondente a esta vaidade de controlar nossos semelhantes, principalmente os nossos subordinados. O controlado que nao controla sao os cavalos das figuras de willian blake. Os controladores que nao sao controlados sao os demonios e serpentes do mesmo desenhista. Mas o que seriam as maquinas com inteligencia e sem sentimentos? seriam jogadores buscando o equilibrio de nash. Obviamente as maquinas não buscarão o que quer que seja porque inteligencia apenas indica meios, sentimento é que indicam fins porém um ou alguns humanos auxiliados por maquinas inteligentes terao sucesso em escapar ao controle do espiritual, que se manifestaria em qualquer grupo de empregados a seu serviço fazendo com que nenuma empresa consiga jogar realmente com o mercado e com as demais empresas como se deus nao existisse. A inteligencia artificial permitirá a alguns homens contornar deus e deus se tornara bastante inefetivo e será como se essa inovação criada pelo acaso e eternizada por acidos nucleicos e sinapses neurais (me refiro a deus, nao aos seres humanos) deixasse de estar presente em todos os homens. Tudo bem, os futuros robos do mercado financeiro não sao homens mas estaremos lidando com um tipo de filho da puta nunca visto, um tipo que além de amoral nao busca tornar moral nenhum outro ser, o que é feito ate pelo pior bandido. Quem acha que seres humanos bandidos ou demoníecos são uma coisa ruim ainda não teve contato com o horror, com a inteligencia sem deus. Quem acha que a verdade é boa não sabe que essa inovação biologica informacional consegue resultados melhores do que a verdade. A verdade será o equilibrio de nash puro e generalizado e ele esta muito aquem daquilo a que nós estamos acostumados em termos de felicidade desses 6 bilhoes de organismos aparentados.

              0
              • PBR 26 de maio de 2012 at 17:59

                Depois de ler este relato desvirgulado, te sugiro fortemente queimar os exemplares de “the age of spiritual machines” e “the singularity is near” e se matricular na catequese, afinal de contas, segundo a tua própria lógica cristã, deus é que criou o homem, e não o contrário.

                “essa inovação criada pelo acaso e eternizada por acidos nucleicos e sinapses neurais (me refiro a deus, nao aos seres humanos)”

                Ah, pode ser também um caso de duplipensamento, ou síndrome de Orwell.

                0
          • Leno 25 de maio de 2012 at 19:44

            Ela tenta ser imparcial até onde dá. Chega em determinado momento que fica perceptivel que ela tira o pé.

            0
            • Revoltado 25 de maio de 2012 at 20:39

              exatamente. Não existe a midia independente afinal o que sustenta a midia é a propaganda.

              0
  • Johnny Real State 25 de maio de 2012 at 13:59

    Prédio na Rua Funchal, 263 – São Paulo
    Aluguel 100 k / mês
    O proprietário quer aumentar 60 %. São 1000 m2, 03 andares.

    0
    • Paulo 25 de maio de 2012 at 16:36

      se for 0,6% do valor do imóvel o imóvel vale R$ 16 milhões e uns quebrados, ou 16.000/m2 …. bolhudo, né?

      0
  • Rodrigo 25 de maio de 2012 at 14:00

    Pessoal,
    Alguém já leu a repostagem da revista exame que saiu no dia 30/5?????
    Queria saber se vale a pena ler, ou se é mais uma reportagem tendenciosa…………

    0
  • Rafael 25 de maio de 2012 at 14:04

    É muita palhacada o que fizeram, deram desconto.

    Aí o governo abre mao do IPI, aí a tabela volta ao preço antigo. kkkkkkk

    a redução ficou em 200 a 300 reais, é muita palhaçada…

    Por mim vai encalhar até o preço ser justo, não fará falta…

    0
    • Ana 26 de maio de 2012 at 00:35

      VC está se referindo a Ford especificamente? Porque eu tava querendo saber se o fiesta caiu mais.

      0
      • Rafael 26 de maio de 2012 at 14:10

        Ana, a FIAT fez isso, e Vw tbm, semana passa baixaram os preços e o desconto do ipi veio agora.

        Estão aplicando o desconto do ipi na tabela de preço antiga, e não na nova.

        E o povo acredita em duendes.

        0
  • Fernandão Bolhudo 25 de maio de 2012 at 14:23

    As ações das construtoras estão subindo na Bolhespa.

    Será que já estão sabendo de algum pacotasso da Dilma, para incentivo a esse mercado imobiliário bolhudo?

    0
    • Rafael 25 de maio de 2012 at 15:17

      Fernandão, também considero otimismo demais, porém não podemos esquecer que antes do mercado imobiliário entrar em recessão nos EUA, os papéis das construtoras estavam em alta.
      Agora PDG pelo segundo dia consecutivo, alta acima de 8 % é insustentável!

      0
    • Sérgio 25 de maio de 2012 at 15:47

      O pouco que entendo de bolsa sei que é um jogo com consequências reais. Os traders são os jogadores, que em sua maioria pouca importa com os fundamentos da empresa ou da economia como um todo: reconhecem as regras do jogo, blefam, ganham e perdem. Os mais espertos se dão bem, mas são poucos.
      Os humanos normais, aqui do lado de fora passam acreditar como se aquilo lá – o mercado diário – fosse real: só as consequências são reais. E nós já bem sabemos.

      0
      • Igor Eduardo 25 de maio de 2012 at 18:17

        Concordo! Resumindo: Cassino!

        0
    • Fernandão Bolhudo 25 de maio de 2012 at 16:08

      Estou para apostar que o Governo vai apresentar medidas como o aumento do prazo de pagamento para 40 anos, além de aumentar o limite do empréstimo pelo FGTS para R$750k…

      Alguém ficou sabendo disso e saiu comprando geral, apostando num repique depois do anúncio dessas tais medidas bolhudas.

      0
      • MrCitan 25 de maio de 2012 at 17:49

        Se isto realmente acontecer, então este Governo é irresponsável ao extremo, pois acha que vai jogar a conta desta lambança pra depois de 2014.

        Será que eles não aprenderam NADA com o caso da Espanha?

        0
  • Coretor 25 de maio de 2012 at 15:03

    Toma bolhudos!

    BISA3 3,98 +7,57% 11,12M 5.387 14h44
    PDGR3 3,66 +7,33% 110,22M 21.274 14h44
    RSID3 5,85 +5,03% 35,14M 16.946 14h44
    CYRE3 14,85 +4,95% 47,37M 7.698 14h44
    HGTX3 41,01 +4,94% 42,10M 4.532 14h44

    0
    • Fernandão Bolhudo 25 de maio de 2012 at 16:16

      kkkkkkkkkkkkkkk….

      0
    • danilo 25 de maio de 2012 at 16:19

      Vc poderia colocar o acumulado do ano por favor? Se não tiver, coloca dos ~ultimos 24 meses, sim?

      0
    • Riodetudo 25 de maio de 2012 at 16:25

      Corretor fala e escreve assim: “TOMA…..” Mostra bem como é o linguajar no dia-a-dia.

      0
      • Carlos rj 25 de maio de 2012 at 16:43

        Fato!!!!!

        0
    • Carlos rj 25 de maio de 2012 at 16:42

      Kd a GFSA3?????

      0
    • Leno 25 de maio de 2012 at 19:24

      Bolha, dá para abrir uma excessão e colocar o Baygon ai?

      0
    • GB 25 de maio de 2012 at 19:50

      A bolsa de valores faz a astrologia parecer ciência exata.

      0
      • David 26 de maio de 2012 at 00:08

        Eu também anotei esta frase no meu caderninho! rs

        0
    • Revoltado 25 de maio de 2012 at 20:41

      se vc apostou no day trade parabens. Caso contrario ainda tem que subir muito só pra recuperar o que vc investiu.

      0
  • Guilherme 25 de maio de 2012 at 15:11

    enquanto isso o imbecil presidente do secovi sp diz que não há bolha e o crescimento do mercado sustentável…
    de fato há duas bolhas, ou melhor, um bolha, o sr presidente do secovi, e outra bolha, a imobiliária
    o pior é que parece que esses boçais gananciosos, que só pensam em suas gordas comissões, acreditam no que estão dizendo.
    quando for comprar um imóvel, faço questão de tirar o corretor da jogada, mesmo que isso signifique bater pernas e procurar por conta própria. para mim, são um bando de sanguessugas, atravessadores inúteis e ladrões que oneram a sociedade com seus supostos “serviços”. se advogados possuem má fama, que se dirá dos gananciosos corretores
    sanguessugas de imóveis de hoje, atrás do seu dinheiro fácil!

    0
  • Socorro!! 25 de maio de 2012 at 15:18

    Crédito bancário atinge R$ 2,1 trilhões em abril, perto de 50% do PIB
    Crescimento do crédito bancário, porém, desacelerou, informa BC.
    Isso se deve a uma postura ‘mais cautelosa’ dos bancos, explicou.
    Alexandro Martello
    Do G1, em Brasília

    3 comentáriosO volume de crédito ofertado pelos bancos avançou 1,2% em abril deste ano, para R$ 2,1 trilhões, segundo números divulgados nesta sexta-feira (25) pelo Banco Central. Isso representa desaceleração, visto que, de fevereiro para março, o crescimento foi de 1,7%.

    saiba mais

    Inadimplência de pessoa física sobe em abril ao maior valor desde 2009 Bancos repassam corte de juro básico e taxa é a menor desde 2010 “As operações de crédito do sistema financeiro registraram, em abril, expansão menos acentuada que no mês anterior, refletindo a moderação do nível de atividade econômica e a postura mais cautelosa das instituições financeiras na concessão de novos recursos para as famílias. A evolução do mercado de crédito ocorreu em contexto de expressivas reduções de taxas de juros e spreads bancários e de relativa estabilidade da inadimplência”, informou o Banco Central.

    A relação crédito/PIB subiu de 49,4% do Produto Interno Bruto em março para 49,6% em abril deste ano – aproximando-seda marca inédita de 50% do PIBA relação crédito/PIB, por sua vez, subiu de 49,4% do Produto Interno Bruto em março para 49,6% do PIB em abril deste ano – aproximando-se, assim, da marca inédita de 50% do PIB. Já a participação relativa dos bancos públicos no total do crédito aumentou de 43,9% em março, para 44,2% em abril, acrescentou o BC.

    Média diária de concessões
    Pela média diária de concessões, critério considerado mais apropriado por especialistas para avaliar a evolução do crédito no curto prazo, foi registrado um crescimento de 6% em abril deste ano. A expansão das operações com pessoas físicas foi de 8,1% e das empresas de 4,6%.

    No começo de maio, até dia 14, porém, as operações com pessoas físicas, também pela média diária, registraram recuo de 4,1%. Segundo Tulio Maciel, chefe do Departamento Econômico da autoridade monetária, essa queda é “sazonal” e a tendência é de alta nos próximos meses.

    Recursos livres e direcionados
    Os empréstimos baseados em recursos livres (sem destinação específica) responderam por 64,1% do total do sistema financeiro e somaram R$ 1,34 trilhão, com crescimento de 1,3% no mês. Segundo o BC, houve “participação destacada” de contratações de adiantamentos sobre contratos de câmbio (ACC), capital de giro e conta garantida.

    “Os empréstimos a pessoas físicas cresceram 0,8% no mês, ao atingir R$ 673 bilhões, impulsionados, sobretudo, pela demanda por crédito pessoal e cheque especial, com relativa estabilidade dos financiamentos para aquisição de veículos”, acrescentou a autoridade monetária.

    As operações de crédito com recursos direcionados (imobiliário, rural e do BNDES) totalizaram R$ 753 bilhões em abril, expandindo-se 1,1% no mês. O comportamento desse segmento, de acordo com o Banco Central, segue condicionado pelo ritmo das contratações do setor habitacional, que aumentaram 2,1% no mês, permanecendo moderado o desempenho dos financiamentos do BNDES e do crédito rural, que registraram avanços respectivos de 0,7% e 0,9%.

    0
    • Rafael 25 de maio de 2012 at 15:33

      Em junho de 2009 a expectativa era do crédito imobiliário que representava 3% do PIB na época, subir para 11% em 2014. Parece que subiu um pouquinho a mais! Detalhe que a grande defesa dos economistas que tentam maquiar essa crise, era dizer que nos EUA a economia quebrou porque mais de 50% do PIB era de crédito imobiliário. Estamos no mesmo caminho!! Quem viver verá …

      0
  • luis jubileu 25 de maio de 2012 at 15:20

    O site rcesar.net esta com uma materia de capa mostrando as bolhas imobiliarias em todos os paises emergentes inclusive com graficos. Materia imperdivel. se o bolha puder colocar no site inclusive como novo topico é a oportunidade. Acrescento que o site rcesar.net indica o bolha imobiliaria e em principio poderia permitir a divulgacao aqui da integra da materia. abraço.

    0
  • Rafael 25 de maio de 2012 at 15:27

    Apenas um fato bastante categórico agora há pouco pelo site da Lopes, naqueles chat online com um daqueles CORRETORES mestres.
    O empreendimento em questão custa 450.000,00

    Corretor: Mas qual sua renda, valor de entrada e FGTS?
    Eu: Minha renda é de 2.000, e da minha esposa 1.200, tenho entrada de 12.000 e FGTS de 15.000
    Corretor: Tranquilo, você tem algum outro financiamento em seu nome?
    Eu: Não.
    Corretor: Então meu AMIGO, o negócio já ta mais do que certo!

    Dae eu penso, olha a irresponsabilidade do sujeito. Detalhe para o AMIGO … Esse caso só ilustra os milhares de casos semelhantes que acontecerão ao longo deste ano e do ano seguinte, quando o sujeito bater no banco e o gerente lá de dentro já fazer não com o dedo!

    0
    • Socorro!! 25 de maio de 2012 at 15:37

      nossa…o cara so pode estar de brincadeira…

      0
    • Pablo 25 de maio de 2012 at 15:45

      Tem alguem aqui do BLOG comprando ou seria a melhora da morte?

      Brookfield Incorpora… +7.84%
      PDG Realty SA Empree… +7.33%
      BR Malls Participaco… +5.25%
      Cia Hering +4.91%
      JBS SA +4.62%
      Cyrela Brazil Realty… +4.38%
      Lojas Americanas SA +4.17%
      Rossi Residencial SA +4.13%
      Localiza Rent a Car … +3.77%
      Hypermarcas SA +3.60%

      0
      • MrK 25 de maio de 2012 at 18:20

        é normal que depois de uma queda de 30% em um mes, as ações recuperem num dia que não venham más noticias, é gente ganhando na volatilidade, nunca se fixe num unico dia, veja como as construtoras estão performando no intervalo de 12 meses, ou 6 meses, ou 18 meses… isso sim te dirá algo mais sensato e menos pontual

        abs

        0
    • peterson 25 de maio de 2012 at 16:38

      calma aew, isso é fantastico, você acaba de soltar um fator ESPERADO e que eu estou batalhando para achar, é o seguinte, não estamos na ruptura da bolha, estamos em um momento caracterizado por negação-estagnação-declinio-fraude, eu estava até oferecendo participação nos lucros para quem me descobrisse as fraudes QUE COM CERTEZA ESTÃO OCORRENDO nesta fase, e você acaba de relatar UMA FRAUDE possivel, a avaliação favorável de um comprador incapaz, gostaria que você obtivesse dados se realmente é possivel concretizar o negócio, se há algum tramite que favoreça a concessão do credito e por fim, se há mecanismos para habilitação, descubra-os, você fará parte da historia do blog e podemos ficar muito ricos apostando contra estes papeis que saberemos que estão podres, entendeu?….

      0
      • Anonymous 25 de maio de 2012 at 16:50

        É a estratégia do Gerge Soros – apostar contra algo insustentável. Voce tem a Banânia INTEIRA para fazer suas apostas 😉

        0
      • Ana 26 de maio de 2012 at 11:29

        Eu sei de uma fraude assim: o ap é 110.000, vc paga 30 “por fora” para o proprietário e ái o valor entra no minha casa minha via e vc ganha o subsídio do governo. Essa encaixa nas suas idéias? Me contaram que isso ocorre na minha cidade do interior, mas não presenciei nada.

        0
        • peterson 27 de maio de 2012 at 15:14

          Ana este é o comentário mais importante em meses deste blog, como é que é, a construtora valida a compra em valor menor para o banco( fraude 1) que avalia também abaixo do real para caber no MCMV (fraude 2) e o tomador arca com a diferença (fraude 3) com a garantia da casa que está com o financiamento (fraude 4) …. vc tem certeza disso? tem como conseguir qual é a construtora? o banco que faz esta avaliação? agencia que avalia o imovel? seria fantastico …. eu te dou 30% do que eu lucrar ok

          0
    • Paulo 25 de maio de 2012 at 16:42

      simulei na caixa e com uma renda de R$ 3.200 vc só consegue financiar 88k e uns quebradinhos (isso em 30 anos!!!!)….

      o corretor tá de olho nas parcelinhas de 500 reais até as chaves, depois, fu#(*&$….

      0
    • bruno 25 de maio de 2012 at 18:11

      você não conseguiria financiar esse valor nem se o financiamento fosse em 30 anos SEM JUROS.

      0
    • RPL 25 de maio de 2012 at 18:43

      É só vc juntar com o holerite das sua cunhadas, contratar um contador pra dar um atestado que vc é autonomo e recebe 14K mes e beleza….

      Outra coisa é transferir o salário da sua conta pra conta da sua esposa, assim já dobra a renda….

      _____________

      Esses dias me ofereceram um de 1,5 milhão com uma entrada de 7,5K…

      0
  • F. Paes 25 de maio de 2012 at 16:21

    Uma pergunta ao Mrk: vc realmente já está presenciando essa queda de preços? Já estão ocorrendo reduções SIGNIFICATIVAS na hora de fechar a compra de aptos? Em quais bairros vc vê isso?

    Novamente venho trazer mais um relato referente ao bairro onde moro no Rio: Recreio dos Bandeirantes. Minha irmã resolveu morar junto com meu cunhado (namorado dela) e estão vendo apartamento desde 2010 qdo surgiu a ideia. Eles estão fechando, esse fds, a compra de um 2 qts em Barra Bonita, área no fim do Recreio (atrás do shopping), por R$ 450 mil após pelo menos 1 ano e meio de muita procura. O desconto concedido foi de R$ 20 mil reais: o apto anunciado custava na imobiliária R$ 470 mil. Onde quero chegar: será que isso realmente é uma queda considerável? Será que é o indicativo de bolha? Descontos ocorrem no mercado de imóveis há anos, qdo nem existia a expressão “bolha imobiliária”. Sempre houve uma gordura no preço dos imóveis, para haver um gap de negociação.
    Sinceramente não vejo o mercado 100% travado como muitos falam. Um relato de uma pessoa aqui no blog, sobre um lançamento da Calper no Recreio (Sofisticato Residence) que foi 100% vendido antes do lançamento em março desse ano, foi motivo de chacota e dito até que tratava-se de blefe da construtora. Pois bem, o estande foi totalmente desmontado pela construtora ao longo dessa semana.
    Por último, desde que minha irmã começou a procurar apto (2010), vi num site uma cobertura à venda na praia – só por curiosidade, já que frequento a praia no posto 9, em frente a esse prédio. Na época, estavam pedindo R$ 2,3 milhões. Pois bem, a placa de vende-se continua, há pelo menos 2 anos, mas o valor tb está aumentando. No site da imobiliária já está em R$ 4 milhões:

    http://www.championsimobiliaria.com.br/05/imovel-cobertura-a-venda-recreio-rio-de-janeiro-rj?codigo=RC30076

    Ou seja, o cara não vende há 2 anos, mas tb não abaixa o preço. Ao contrário, aumenta. E tome de pagar condomínio, IPTU, e outras taxas. É aí que queria chegar: pela minha percepção, as vendas diminuíram. Os prédios novos demoram mais a ficar totalmente ocupados. Mas não vejo os preços baixando.

    Alguém mais tem essa percepção?

    0
    • bruno 25 de maio de 2012 at 18:06

      só uma pergunta a voce:

      se um apartamento ha 02 anos anunciado por 02 milhoes e nao vende qual a razao de se aumentar o preço ou melhor DOBRAR o preço para 04 milhoes…me explique essa “lógica” por favor.

      0
      • F. Paes 25 de maio de 2012 at 19:45

        A pergunta é:

        Até qdo ele vai continuar suportando pagar as taxas sem vender?

        Será que vai apaercer alguém e comprar por esse valor, anulando todo o prejuízo de anos que o proprietário teve e ainda gerar lucro?

        Qual a capacidade financeira dos proprietários em segurar a “pemba” até aparecer alguém e pagá-lo o valor bolhudo, gerando o lucro desejado?

        As vendas caíram, mas os valores gerados aumentaram (segundo as reportagens citadas por todos os pró-bolhas do blog, no confiável jornal O Globo). Vale mais a pena vender 1 apto por R$ 1 milhão, que vender 4 por R$ 100 mil.

        0
        • Frank 25 de maio de 2012 at 23:11

          “Até qdo ele vai continuar suportando pagar as taxas sem vender?”

          é mesmo incrível, mas se o ritmo de valorização dos últimos 4 anos se mantivesse (na verdade, poderia até reduzir bastante). a gordura para queimar (ie gastos de se manter o imóvel vazio) são irrisórios vis-a-vis o ganho de capital na venda.

          a hora q o mercado “perceber” q esse ganho de capital não mais se realizará, os descontos + agressivos podem começar.

          mas por enquanto, a gordura (ie alta bizarra) é tão grande q o cara pode se dar ao luxo e sentar do apê em cima e esperar.

          0
          • Rodrigo Cardoso 26 de maio de 2012 at 10:00

            Cá entre nós se o cara esta vendendo um AP por 4 milhoes ele vai estar preocupado com as taxas de condominio, minimo de agua e de luz…
            Vai nada!!!!
            Isso é dinheiro de pinga e de bobeira o cara nem paga larga lá quando vender ele quita…
            E vai saber quantos desse o cara tem…

            0
    • Andre da Bolha de Plastico (Para evitar Homonimos) 25 de maio de 2012 at 18:08

      F Paes, Realmente o que vc diz é verdade – os preços não estão caindo mas o mercado esta sim travado – seu proprio relato demonstra isso. O que ocorre é que alguns imoveis acabam sendo vendidos para pessoas que ou venderam também em preço alto e comprar um novo ap. mais caro (Vendeu e comprou em preço bolhudo – piramide que não se sustenta na sucessividade) ou, o comprador se encontra em uma situação de desespero e acaba pagando o que não vale por um ap. O fato é que essas vendas são exceção – dai o motivo de vc. ver placas de vende-se por anos e nunca sair negócio algum. Mas, essa situação não vai perdurar por muito mais tempo – estamos em um cabo de guerra – só que os proprietários é que estão em problemas mas não querem dar o braço a torcer – Porém, com o aumento de ofertas de novos apartamentos a ser entregues, aumento de despesas na manutenção dos imoveis, condominio, alastramento da crise, desemprego (não conte os subempregos pois eles não tem força de consumo de bens imoveis) fatalmente os preços terão que cair. Na verdade creio que os proprietarios já estão no fim de suas forças – além do que o dolar ja subiu cerca de 20% em 6 meses e se o valor do imovel premaneceu o mesmo ja caiu no minimo 20%. Paciencia, a crise mal começou – estamos só na marolinha – dê tempo ao tempo que devagar as coisas vão acontecendo…essa é minha percepção e tenho convicção plena que isso se realizará mesmo porque nos atuais valores não é possivel existir mercado pela incapacidade de uma das partes. e como querer vender Ferrari em favela pela metade do preço – Ninguem vai comprar…por “melhor” que seja o negocio.

      0
      • F. Paes 25 de maio de 2012 at 19:51

        Amigo, eu percebo em prédios recém construídos, aqui no bairro, que aos poucos os aptos vão sendo ocupados (vendidos, alugados, eu não sei). Outra, minha irmã citou exatamente o que foi dito aqui no blog: os corretores parecem estar cagando e andando pra vc. Ela pedia desconto e recebia na maioria das vezes um não, ou então valores irrisórios. Era realmente como se fizessem um favor. Inclusive no próprio apto que compraram tentaram negociar direto com o proprietário, mas o mesmo não aceitou, pois tinha assinado o termo de exclusividade com a imobiliária.

        0
        • Andre da Bolha de Plastico (Para evitar Homonimos) 25 de maio de 2012 at 20:18

          F. Pães

          Mas isso porque hoje o mercado existe para os desesperados – vendedores desesperados (para desovar achando que seu ap é a ultima bolacha do pacote) e para compradores desesperados (acreditando que uma oportunidade destas nunca mais aparecerá) – quem não se encontra nessa condição esta pouco se lixando para toda essa balburdia imobiliaria. Já vi o mercado em outras areas – carros – ações – dolar – ouro – assim varias vezes, porém depois, passada a febre tudo volta ao normal, os delirantes se extinguem, os exageros terminam, e tudo volta ao normal, ou vc realmente acredita que nesses preços o mercado vai sobreviver? Não sei exatamente quais as urgencias da sua irma mas, se fizeram isso por desespero com certeza perderam dinheiro, mas se eles estão conformados com isso quem somos nos para julgá-los – o dinheiro era deles, as consequencias também – eu não estou aqui para julgar, estou apenas pacientemente suportando toda essa insanidade mas que com certeza, logo acaba.

          0
    • MrJaime 25 de maio de 2012 at 18:13

      Você pode mostrar os exemplos que quiser, mas não há como fugir deste fato:

      O presidente da CRECI-RJ e o presidente da Patrimóvel têm em mãos quantidades massivas de dados de vendas que os possibilitaram calcular a média dos valores de imóveis vendidos para então reconhecer em entrevista ao oglobo.com e jb.com que os preçõs estão caindo e que estimam queda de 20% a 30% em 2012.

      Estamos falando do presidente do sindicato dos corretores e do presidente de uma das maiores empresas da área.

      0
      • Tod 25 de maio de 2012 at 19:58

        Até parece, somente noticiaram isso porque as vendas de usados diminuíram, como as imobiliárias vivem da venda de usados, preferem que o preços caíam muito mesmo, já que elas não perdem nada com isso e ainda ganham mais comissões no volume.

        0
    • MrJaime 25 de maio de 2012 at 18:14

      Outra coisa, F. Paes, sinto-lhe dizer, sua irmã tomou uma ré.

      0
      • F. Paes 25 de maio de 2012 at 19:39

        Eu acompanho esse blog há um tempo, embora nunca tenha postado. Minha irmã e cunhado tb conhecem ele. Sabe o que eles disseram: “Foi o melhor que eu consegui. Se fala em bolha desde de 2010 e naquela época eu teria comprado algo muito melhor por esse valor”. Querendo ou não, acreditemos ou não, a bolha não passa, ainda, de ESPECULAÇÃO. Pode ocorrer ou não. O tempo vai dizer.

        0
        • MrJaime 25 de maio de 2012 at 19:58

          Errado, novamente,

          Uma vez que os próprios envolvidos no mercado imobiliário (CRECI-RJ, Patrimóvel) reconhecem que os preços estão caindo, e mais, que os preços não são reais, confirma-se da maneira mais óbvia possível que a bolha começou a se desinflar.

          Agora, por ter parentes queridos envolvidos, você pode inconscientemente, estar se negando a acreditar que algo tão ruim possa estar acontecendo. Essa é, inclusive, uma fases pelas quais as pessoas passam durante o processo de bolha de um ativo. Olhe aqui:

          upload . wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/4b/Stages_of_a_bubble.png/800px-Stages_of_a_bubble.png

          Justamente quando os preços começam a cair, vem o “Denial”. Logo logo, no primeiro repique você ficará esperançoso, e após a segunda onda de queda provavelmente você aceitará a realidade.

          0
        • Leno 25 de maio de 2012 at 20:18

          Mesmo que eu não acreditasse em bolha, vendo as noticias que estão sendo divulgadas ultimamente, no minimo eu esperaria mais um pouco para comprar.

          Não tenho duvida que sua irmã vai lembrar muito deste blog.

          0
          • F. Paes 25 de maio de 2012 at 20:28

            Ela está esperando desde 2010.

            0
            • MrJaime 25 de maio de 2012 at 20:36

              Se ela comprou para morar, e não se importa de que daqui há poucos anos o imóvel valerá menos que ela está pagando, então tudo bem.

              Há um valor no fato de que ela está feliz com o paceiro vivendo em um local por qual eles estão pagando. Espero que ela seja feliz.

              Contudo, o perfil do pessoal aqui do BLOG se encaixa mais na ideia de que o custo financeiro é mais importante do que a característica do parágrafo acima. Em geral, as pessoas aqui preferem esperar mais do que dois anos, para que poupando e ganhando juros, possam comprar algo mais em conta adiante.

              No futuro, você poderá refletir sobre o que foi conversado aqui, e sobre como a coisa realmente aconteceu. Desejo, de coração que você e sua irmã continuem satisfeitos. Os especuladores, sim, penso que devem pagar pelo que geraram.

              Abração, brother!

              0
              • F. Paes 25 de maio de 2012 at 21:07

                Meu cunhado vai usar o FGTS e entrar com o capital que tinha guardado. Minha irmã entra com as opiniões pra decorar, o tipo de piso que vai botar, etc. Vamos dar tempo ao tempo. hehe

                0
            • Leno 25 de maio de 2012 at 20:40

              Então ela nadou, nadou e morreu na praia.

              0
              • F. Paes 25 de maio de 2012 at 21:12

                Mas hj ela vai te dizer que está deitada numa bóia na piscina tomando água de coco. Já vc continua nadando, nadando e nadando… Só penso que com toda sua convicção, sua chegada ainda está lá no horizonte. Minha opinião. Mais uma vez: só o tempo dirá.

                0
                • Leno 25 de maio de 2012 at 22:29

                  A paciência é uma virtude meu caro.
                  .

                  0
    • MrJaime 25 de maio de 2012 at 18:16

      Aqui estão os links, F. Paes. Boa leitura:

      oglobo . globo.com/imoveis/freio-nas-expectativas-rio-registra-queda-de-preco-de-imoveis-usados-4948960

      www . jb.com.br/rio/noticias/2012/05/23/precos-de-imoveis-no-rio-de-janeiro-comecam-a-cair-apos-supervalorizacao/

      0
      • F. Paes 25 de maio de 2012 at 19:36

        Sim, meu amigo eu já li. E olha o exemplão que vc deu: o terrível e “bolhudo” Globo – com seu Zap imóveis – que apóia as construtoras, etc. Mas basta sair algo favorável que ele vira parâmetro. Apesar de vc adotar “2 pesos e 2 medidas” acho válido citar essas reportagens. Até que ponto isso não poderia influenciar quem tem dinheiro pra comprar, mas não o faz justamente por achar que os preços estão caros. Repare que o tom da reportagem dá entender o seguinte: “Agora que caiu, vou aproveitar! É a minha chance!”. A queda não é citada como algo progressivo, um início de bolha. Exatamente o mesmo enfoque da redução do IPI dos automóveis. Se isso está gerando ou não resultado, aí é outra história. Por isso evito ao máximo no blog citar reportagens. Gosto dos fatos, percepções. Esses sim valem pra entendermos (ou pelo menos tentarmos) o que está ocorrendo. Vc ainda tem dúvida que o Globo é “comprado” por construtoras?

        0
        • MrJaime 25 de maio de 2012 at 20:03

          Pois é, rapaz,

          Mas você está esquecendo o principal que é:

          As pessoas que deram entrevistas nessas reportagens são os maiores interessados na valorização dos imóveis.

          Como eu já tinha digo na minha primeira resposta, e você ignorou, para que o próprio CRECI-RJ e Patrimóvel reconheçam, em publicações de massa como essas, que a queda é real, a situação tem que estar literalmente inegável.

          0
          • MrJaime 25 de maio de 2012 at 20:15

            * tinha dito

            0
        • MrJaime 25 de maio de 2012 at 20:09

          E mais,

          Sobre o fato de você querer fatos e dados, peça-os ao presidente da CRECI-RJ e ao presidente da Patrimovel, pois te tantos resultados ruins acumulados em suas mesas, não tiveram outra opção a não ser reconhecer que os preços eram irreais e que começaram a cair.

          Agora, é muito óbvio que tentarão apresentar isso da maneira mais “amigável” possível, e daí vem essa pontinha de “esperança” que deixam na reportagem.

          0
    • MrK 25 de maio de 2012 at 18:17

      Paes, meus comentários:

      1- Quanto ao mercado travado, por favor não confunda venda na planta com venda de imóvel pronto, na planta voce paga 20% do imovel financiado pela construtora, isso não é comprar imovel, comprar imovel vem depois das chaves, quando se financia com o banco os outros 80%, ou quando se compra um usado, pagando 100%, a compra na planta favorece “flipadores” especuladores e pouco tem a ver com a capacidade REAL de compradores finais, ou seja “moradores”.

      2- Quanto ao desconto, ninguém vai baixar preço na boa vontade ou na camaradagem, muito menos Brasileiro, todos querem ganhar o máximo com seus imoveis, é compreensivel, mas se voce aceitar 5% apenas, é opcao sua, eu tenho certeza que nos niveis atuais 20% abaixo da media de mercado é fácil de fechar, se não mais, acho que se for o caso estãp negociando mal e cedendo a um proprietário esperto

      abracos

      0
      • Tod 25 de maio de 2012 at 19:59

        MrK, qual construtora que está aceitando 20% durante as chaves?

        Nenhuma construtora séria fecha por menos de 40%.

        0
        • AAC 26 de maio de 2012 at 00:01

          Esse negócio de pagar 20%, 30% ou 40% durante a obra depende de qual o valor real do imovel, pois o que se paga durante a construção do imóvel é aproximadamente o quanto custa para construi-lo (incluindo todos os custos), depois o que se financia é só lucro…negocião…pena que a festa tá acabando e tem gente que vai ter que trabalhar de verdade, pois pra consumir tem que produzir!

          0
        • AF 26 de maio de 2012 at 08:00

          Fecha por 20%, 25% e não precisa comprovar renda.

          É aí que está a fraude do sistema de pirâmide de especulação de imóveis na planta, ou nossa bolha.

          0
        • Casal20 26 de maio de 2012 at 13:58

          bom, você considera a Brookfield uma construtora séria?

          eu ia colocar esta história em outro tópico, mas sim, o mercado está cheio de aberrações e quanto mais reflito, mais acredito que o nosso subprime está nos imóveis na planta

          Fomos há alguns meses ver um apartamento na planta, semana de lançamento , no Brooklin, com o tipo de planta que nos agrada. Apartamento de 162, 3 vagas. Visita-se o decorado, etc,etc, fomos ver o valor

          R$1200000! Isto mesmo, um milhão e duzentos mil

          P/ tentar cair fora logo, quando perguntados sobre entrada, resolvermos falar uma quantia ridícula, p/ ver se nos liberavam logo. Resolvemos falar R$100 000, que é menos de 10% do valor total.

          Qual a nossa surpresa quando eles acharam tudo ok e foram ver na tabela qual seria um bom fluxo de caixa, já que a pequena parcela de R$4 500 por mês seria “moleza” pela nossa renda.

          Passado o choque inicial perguntamos( isso sem nenhuma correção na conta, hein) qual seria o valor verdadeiro somando as trimestrais, anuais e nas chaves. A contragosto, já que perceberam que não éramos bobos, fizemos a conta ( nada de HP) e deu a incrível quantia de R$10 000 por mês !!!

          Isso é insanidade!! E foi a serio! A corretora chamou o gerente geral da Lopes p / nos mostrar quanto incrível e etc seria a compra, querendo que deixássemos um cheque caução p/ ” garantir” o apartamento e tome blá ,blá, blá

          O apartamento seria p/ uso próprio , nada a ver com especulação. Temos imóvel próprio e quitado, que nos atende perfeitamente , seria apenas por desejar algo maior que nosso atual (68 m, 2 vagas cobertas)

          Alias se não me engano foi nesse dia ( creio que há 5 meses) que descobri o blog, pois a sensação de que não éramos loucos e que algo muito errado estava acontecendo foi muito forte. Já há algum tempo tinha esta impressão de “bolha imobiliária” mas obviamente só escutávamos que imóvel só sobe e que ficar esperando é ” perder o bonde”

          Acompanhamos o blog desde então e temos uma serie de coisas e casos p/ contar. Mas agora não resisti

          Principalmente quando as vezes aparece alguém falando de renda , dos “coitados” que moram de aluguel e que não tem grana e ficam chorando… Temos apartamento próprio,temos uma renda muito boa e observamos a mesma coisa, a única diferença é o valor absoluto, pois proporcionalmente a bolha existe em diferentes faixas de imóvel

          Desculpe a imensidão do post

          PS: espero que desta vez entre, estou tentando validar o e mail, mas não consigo!

          0
        • casal20 26 de maio de 2012 at 18:51

          bom, você considera a Brook… uma construtora séria?

          eu ia colocar esta história em outro tópico, mas sim, o mercado está cheio de aberrações e quanto mais reflito, mais acredito que o nosso subprime está nos imóveis na planta, como outros do blog já comentaram

          Fomos há alguns meses ver um apartamento na planta, semana de lançamento , no Brooklin, com o tipo de planta que nos agrada. Apartamento de 162, 3 vagas. Visita-se o decorado, etc,etc, fomos ver o valor

          R$1200000! Isto mesmo, um milhão e duzentos mil

          P/ tentar cair fora logo, quando perguntados sobre entrada, resolvermos falar uma quantia ridícula, p/ ver se nos liberavam logo. Resolvemos falar R$100 000, que é menos de 10% do valor total.

          Qual a nossa surpresa quando eles acharam tudo ok e foram ver na tabela qual seria um bom fluxo de caixa, já que a “pequena” parcela de R$4 500 por mês seria “moleza” pela nossa renda.

          Passado o choque inicial perguntamos( isso sem nenhuma correção na conta, hein) qual seria o valor verdadeiro somando as trimestrais, anuais e chaves. A contragosto, já que perceberam que não éramos bobos, fizemos a conta ( nada de HP) e deu a incrível quantia de R$10 000 por mês !!!

          Isso é insanidade!! E foi à serio! A corretora chamou o gerente geral da Lop… p / nos mostrar quanto incrível e etc seria a compra, querendo que deixássemos um cheque caução p/ ” garantir” o apartamento e tome blá ,blá, blá

          O apartamento seria p/ uso próprio , nada a ver com especulação. Temos imóvel próprio e quitado, que nos atende perfeitamente , seria apenas por desejar (não precisar) algo maior que nosso atual (68 m, 2 vagas cobertas)

          Alias se não me engano foi nesse dia ( creio que há 5 meses) que descobri o blog, pois a sensação de que não éramos loucos e que algo muito errado estava acontecendo foi muito forte. Já há algum tempo tinha esta impressão de “bolha imobiliária” mas obviamente só escutávamos que imóvel só sobe e que ficar esperando é ” perder o bonde”

          Acompanhamos o blog desde então e temos uma série de coisas e casos p/ contar. nunca postei mas agora não resisti.

          Principalmente quando as vezes aparece alguém aqui falando de renda , que todos são “coitados” que moram de aluguel e que não tem grana e ficam chorando… Temos apartamento próprio,temos uma renda muito boa e observamos a mesma coisa, a única diferença é o valor absoluto, pois a bolha existe em diferentes faixas de imóvel, na mesma proporção

          O segundo ponto é esta segurança no crédito. No bancário realmente acho que são mais rígidos (privado), mas nas construtoras…

          Desculpe a imensidão do post

          PS: espero que desta vez entre, estou tentando validar o e mail, mas não consigo!

          PS2: p/ quem fala que isso não existe conhecemos um casal que está se matando de trabalhar p/ arcar c/ parcelas de R$ 8000 por mês(outro empreendimento) , uma loucura

          0
      • F. Paes 25 de maio de 2012 at 20:00

        Mas aí vc está levando em consideração que a grande maioria que compra na planta é pra especular. Isso realmente procede? Quais as suas percepções quanto a isso?

        Caso positivo, repito a pergunta que fiz pro colega acima: qual a capacidade financeira desses especuladores? Até que ponto eles suportarão as taxas de IPTU e condomínio sem alugar e ainda sim aumentar o preço, como no exemplo acima? Será que quando aparecer o anjo sagrado e pagar-lhe o valor desejado ele não vai anular todo esse prejuízo. Citei aqui: segundo a reportagem, que vcs mesmos fizeram questão de usar como parâmetro, as vendas diminuíram, mas os VGV aumentaram.

        0
        • MrJaime 25 de maio de 2012 at 20:37

          F. Paes,

          Você conhece o Cirilo? 🙂

          0
          • F. Paes 25 de maio de 2012 at 21:02

            Conheço. Comecei a postar só há pouco, mas deixei de fazê-lo justamente por essa infantilidade de alguns. Por isso dirigi a pergunta ao Mrk, que pelos relatos está procurando apto na Gávea. Ou seja, deve ter uma condição melhor tanto financeiramente quanto intelectualmente que a maioria das pessoas do blog.

            0
            • MrJaime 25 de maio de 2012 at 21:10

              Hehehe,

              Não fica bravo não, foi só para descontrair. 🙂

              0
          • F. Paes 25 de maio de 2012 at 21:08

            eu não perderia tempo pra responder… aqui tem infantilidade de ambos os lados: dos pró e anti bolhas… tem que filtrar.

            0
  • Socorro!! 25 de maio de 2012 at 16:23

    Inadimplência para compra de carros sobe pelo 16º mês e bate recorde
    No mês passado, inadimplência destas operações subiu para 5,9%, diz BC.
    Valor é mais do que o dobro, por exemplo, de dezembro de 2010 (2,5%).
    Alexandro Martello
    Do G1, em Brasília

    36 comentáriosO Banco Central informou nesta sexta-feira (25) que a taxa de inadimplência para compra de veículos, que mede atrasos superiores a 90 dias, subiu de 5,7% em março para 5,9% em abril e, com isso, bateu novo recorde histórico. Abril foi o décimo sexto mês seguido de elevação.

    saiba mais

    Inadimplência de pessoa física sobe em abril ao maior valor desde 2009
    Confira preços dos mais vendidos no Brasil com novo IPI Consumidor já encontra novos preços de carros, diz Fenabrave A inadimplência de pessoas físicas na aquisição de veículos vem crescendo continuamente desde dezembro de 2010, quando estava em 2,5%. Ou seja, a taxa mais que dobrou em pouco mais de um ano. “A alta da inadimplência para compra de veículos reflete a safra de crédito de 2010”, declarou Tulio Maciel, chefe do Departamento Econômico do Banco Central.

    A série histórica do BC foi iniciada em junho de 2000.

    Bancos freiam crédito para compra de veículos
    Como consequência da inadimplência alta, os bancos continuaram emprestando menos para as pessoas físicas. De março para abril, segundo números do BC, o estoque de linhas de crédito para compras de veículos (“leasing” e crédito ao consumidor) registraram queda de 0,3%, passando de R$ 201 bilhões para R$ 200 bilhões.

    No acumulado dos quatro primeiros meses deste ano, por sua vez, foi registrada uma queda de 0,5%. Em 2010 e 2011, respectivamente, o crescimento destas linhas de crédito foi de 19,9% e de 7,9%. Para destravar a concessão do crédito para compra de veículos, os bancos das montadoras já estão conversando com o Ministério da Fazenda.

    Recentemente, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou a redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para compra de carros, além da diminuição do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) para todas as operações de crédito de pessoas físicas de 2,5% para 1,5% ao ano. A redução do IPI vale até 31 de agosto.

    O objetivo das medidas é estimular a atividade econômica. “Estamos diante do agravamento da crise financeira internacional. E isto está trazendo problemas para os emergentes como um todo. Exige esforços redobrados para manter a taxa de crescimento em um patamar razoável”, explicou Mantega a jornalistas na ocasião.

    0
  • Galvão 25 de maio de 2012 at 16:26

    Alguém de Brasília sabe dizer quantos apartamentos serão construídos no Noroeste?

    Queria ter uma ideia em relação à quantidade de anúncios no Wimóveis (1263 anúncios).

    0
    • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 17:45

      Estão dizendo que vai ser uma “cidade” para 50 mil habitantes. Levando em consideração o histórico de todas as construções, pode-se dizer que vai ser para muito mais…

      0
  • Bolhas de sabão 25 de maio de 2012 at 16:31

    Saindo do Rio de Janeiro para São Paulo e seus apês com preços também bolhudos, o que vocês acham desse Happy Days da Lello Imóveis?
    lellovendas.com.br/promocao/happydays/

    0
    • Paulo 25 de maio de 2012 at 16:49

      cara, recebi um outro que vai ter a semana do imóvel da Lopes, tudo com 10% de desconto….

      maior pega-trouxa….. é igual aqueles feirão do carro “só nesse final de semana” com pipoca, algodão doce e um pobre coitado vestido de homem aranha fazendo macacada…..

      o que eu mais acho engraçado são os brindes:
      Gasto uns 200k, ótimo, vamos te dar um brinde que vale no máximo R$ 500….
      mas se vc gastar mais de 600 mil reais, eles te dão uma TV de 40´…. para… a tv não vale nem R$ 2.000…. juro que se alguém falar isso pra mim eu dou risada na cara…. tipo: sério, eu gasto 600k, me fodo com um financiamento pro resto da vida e vc me dá uma possa de uma TV que nem de LED é?

      0
  • Carlos_ 25 de maio de 2012 at 16:48

    Para quem se pergunta a razão da subida forte do imob, aqui está, segundo o site do Valor:

    “As ações de construtoras sobem em bloco, repetindo comportamento de ontem. Disparavam Brookfield (8,1%), Rossi (5,5%) e Cyrela (4,7%). De acordo com os operadores, cresce no mercado a expectativa de que o governo federal divulgue medidas de incentivo ao segmento, que vem sofrendo para entregar suas obras e apresentando balanços abaixo do esperado.”

    Esse é o nosso governo. Usando nossos impostos para garantir que teremos os carros e imóveis mais caros do mundo.

    0
    • Igor Eduardo 25 de maio de 2012 at 18:00

      Provavelmente lá vem mais medidas baseadas em concessão de crédito, desoneração de impostos e etc, ou seja, mais remendos…. Ou, pode ser também a ampliação do uso do Fgts, de 500k pra 700k… Portanto, como consequência, os Imoveis de 500k, num passe de magica, subirão pra 750k!

      0
    • GB 25 de maio de 2012 at 19:58

      Mas se não der certo, de novo, vão cair pra caramba.

      0
      • Rafael KM 26 de maio de 2012 at 22:43

        Sobe no boato.
        Despenca no fato!

        0
  • Tod 25 de maio de 2012 at 16:54

    Johnny, o mercado imobiliário é bastante específico, ou seja, cada cidade guarda características próprias.

    Nova Iorque é uma das maiores cidades do mundo e pouco sofreu com a bolha, já Miami é uma cidade que normalmente abriga a segunda propriedade dos milionários e que em um momento de crise econômica é a primeira a entrar na venda.

    0
  • Alexander Rocha 25 de maio de 2012 at 16:56

    Gafisa – Rentabilidade Garantida!!!

    QUE P**** é essa?

    http://emkt.jota3w.com.br/emkt/tracer/?1,860883,fd34ce3e,16aa

    Recebi no meu email hoje!!!

    0
    • Carlos rj 25 de maio de 2012 at 18:20

      R$80.000,00 de desconto… Pra quem não achava q no Rio isso não acontecia… Esse seu email é a maior prova!! A coisa está feia pra GAFISA msm!!!

      0
      • Carlos rj 25 de maio de 2012 at 18:22

        Corrigindo… Pra quem achava que no rio isso não acontecia??

        0
        • Alexander Rocha 25 de maio de 2012 at 18:32

          O pior é o título do email, incentivando a compra do imóvel como investimento…

          0
          • Tod 25 de maio de 2012 at 20:06

            Vocês repararam que o imóvel em questão é comercial?

            É meio óbvio que um imóvel comercial seja adquirido para investimento, não?

            0
            • Alexander Rocha 26 de maio de 2012 at 12:41

              Com rentabilidade garantida?
              Você garante?

              0
      • F. Paes 25 de maio de 2012 at 20:08

        Se vc ler o preço do m2 no final vai entender que esse é o famoso desconto “pra inglês ver”. No próprio bairro tem salas comerciais a 6,5k o m2. É mais ou menos assim: coloca-se o preço mega-bolhudo e dá um desconto. Aí ele fica bolhudo. Simples.

        0
      • Anonymous 25 de maio de 2012 at 23:09

        É oferta para débil mental. Se voce quiser comprar imóvel para investimento, voce pode comprar imóvel JÁ ALUGADO com contrato de 5, 10, 15 ou até mesmo 20 anos. É claro que nos EUA, onde além do imóvel ser mais barato, o rendimento de aluguel é, além de certo, da ordem de 6% até 9% ao ano, inversamente proporcional ao tempo de contrato.

        0
        • Ace One 25 de maio de 2012 at 23:35

          O duro é saber o que é bom ou nao ai, vai ter que “confiar” no corretor, que, logicamente, nao pode ser comparado com os nossos aqui, que sao insuperáveis em matéria de engodo e trambique, mas também nao devem ser flor que se cheire.

          Esses 6% ao ano sao limpos, descontados os impostos, condominio e o equivalente ao IPTU?

          0
          • Anonymous 26 de maio de 2012 at 05:11

            Nos EUA tem algo que nunca teve na Banânia – JUSTIÇA, Em toda transação imobiliária a presença de um advogado é obrigatória. Se corretor ou advogado pisar na bola, o resultado é CADEIA – simples assim. Os rendimentos que apontei são líquidos, mas antes de descontar o Imposto de Renda.

            0
            • Ace One 26 de maio de 2012 at 09:21

              Aqui certas imobiliárias já contam com seu advogado de bolso, eu mesmo comprei um terreno onde toda questao que eu levantava, o corretor dizia, “Ai, essa tenho que ver com o Doutor”. Duro que o “Doutor” começou a se atravessar na negociaçao, usando uns argumentos de venda, como “valorizaçao” muito estapafúrdios, tive que intervir e colocar ele no seu lugar.

              Advogado já nao é flor que se cheire, se juntou com corretor, imagina o que deu aqui. As cláusulas praticamente só em favor da imobiliária (quesito comissao) tipo, se der algum problema entre comprador e vendedor, a comissao da Imobiliária está garantida e voces que se matem.

              Será que ai é assim? (Ironic detected)

              0
  • MrK 25 de maio de 2012 at 18:25

    Pessoal, quanto as ações subindo…

    é normal que depois de uma queda de 30% em um mes, as ações recuperem num dia que não venham más noticias, é gente ganhando na volatilidade, esperam uma boa noticia do governo e depois vendem tudo de novo, não se trata de mudança real de tendencia, apenas oportunidades pontuais que se abrem pra compra/venda rápida

    Nunca se fixe num unico dia, veja como as construtoras estão performando no intervalo de 18 ou 12 ou 6 meses, são quedas violentissimas, lembre-se também que quem cai 30% precisa subir 43% para voltar ao mesmo preço pois estão subindo sobre uma base menor.

    Esse movimento de hoje, não é uma tendencia que durará por meses, não mesmo

    abs

    0
    • RPL 25 de maio de 2012 at 18:32

      MRK,

      Eu tenho a impressão que podem ser as seguintes coisas:

      – Gente operando vendido fechando posição.

      – Gestores de fundos que estão subindo o preço das ações no final do mês para que consigam mostrar que seus fundos tiveram melhor (ou menos pior resultado).

      Fosse algo maior, com certeza os grandes players não teriam saido do jeito que sairam….

      0
  • MrK 25 de maio de 2012 at 18:28

    eu imagino o “coretor” que falou “toma bolhudos” acima, dando a noticia pra alguém que ele recomendou comprar ações:

    “Olha que boa noticia fulano, a sua gafisa hoje subiu 5%, no acumulado está caindo 80%, mas hoje já subiu 5%, viu como eu estava certo?”

    hhahaha

    0
    • Francisco Quiumento 25 de maio de 2012 at 18:45

      Chegamos ao maravilhoso momento em que a família percebe um espasmo no cadáver insepulto e grita: – ALELUIA! VOVÓ ESTÁ VIVA!

      De rir, logo depois de ter-se pena.

      0
    • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 19:40

      Semana que vem tudo muda.
      Essa subida é virtual.

      0
      • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 19:41

        Deve ser coisa do Eike…rs

        0
      • Tod 25 de maio de 2012 at 20:00

        A subida é virtual, mas queda é real?

        Interessante.

        0
    • Anonymous 25 de maio de 2012 at 19:58

      MrK,

      Como voce já explicou anteriormente: De 100 para 20, caiu 80%. De 20 para 100, tem que subir 400% – fácil 😉

      0
    • Tod 25 de maio de 2012 at 20:03

      Não é bem assim, quem comprou PDG na quarta já ganhou 16%.

      0
      • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 20:06

        Você arriscaria? Ou esse toddy é quick?

        0
        • Tod 25 de maio de 2012 at 20:14

          Não opero mercado à vista.

          0
          • mauricio 25 de maio de 2012 at 20:43

            ah, tá, então tu comprou quando tava em uns 8 reais, e tá com elas até hoje, NÉ SABICHÃO

            0
        • AF 26 de maio de 2012 at 08:41

          quick de morango

          0
  • Francisco Quiumento 25 de maio de 2012 at 18:50

    SEMI OFF

    Correndo por fora da bagunça econômica “clássica” um panorama de outra questão, que servirá como catalisador de muita coisa:

    ‘Eu sempre entrego os projetos’, diz Eike Batista

    “O empresário Eike Batista disse nesta sexta-feira que “sempre entrega os seus projetos” em resposta à reportagem da revista The Economist. Ao classificá-lo como “vendedor do Brasil”, …”

    http://exame.abril.com.br/negocios/gestao/noticias/eu-sempre-entrego-os-projetos-diz-eike-batista-3

    0
  • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 20:03

    Um colega acabou de me dizer que um economista disse há pouco na Globonews: “Milionário não é quem tem um apt de um milhão, é quem tem um milhão na conta”.

    Lembrei até de uma frase que disse anteriormente. Brasília tá cheio de milionário que nunca comeram caviar….

    0
    • Tod 25 de maio de 2012 at 20:10

      Dirolo, desde quando precisa ser milionário para poder comer caviar?

      0
      • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 20:26

        Não faça uma interpretação gramatical das palavras.
        Busque a essência da mensagem.
        Abç

        0
        • GB 25 de maio de 2012 at 20:30

          Zé, o pessoal entendeu a figura de linguagem, mas esse corretor amargurado só está aqui para arrumar confusão.

          Ele devia dar mais atenção a seus clientes e tentar vender seus imóveis bolhudos, não perder tempo num lugar que só tem gente que pensa contrário a ele.

          Têm Blogs específicos onde ele podem chorar que não estão vendendo nada e os clientes não largam do pé deles querendo que façam milagres antes que despenque de vez.

          0
          • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 20:51

            É…percebi GB.
            De qualquer forma vamos esperar semana que vem para verificar se essa subida citada acima condiz com a realidade.
            Abç

            0
            • Danilo 25 de maio de 2012 at 21:35

              Dirolo
              De acordo. SemPre q possível poste suas percepções de bsb. Estou aqui há 5 meses e nunca vi tanto milionário junto rsrs. Alias a sociedade brasiliense é a que vive mais de aparência q já vi. Tenho até cOlega de trabalho que ganha 9k enchendo a boca P falar que comprou ap de 1kk no noroeste. É dose para leão.

              0
              • Ze Bom Dirolo 25 de maio de 2012 at 22:01

                Acredito que o Noroeste vai ser um lugar “bom”. Evidentemente vai ter concorrência com a asa sul, asa norte, park sul, sudoeste e etc. Um poderoso de brasília está tentando melhorar as condições do park sul para dar mais visibilidade ao bairro, em que pese seus defeitos, talvez insanáveis.

                Não tome as minhas opiniões como uma verdade absoluta. Acertei em algumas coisas que fiz e vou ver se acerto em outras no decorrer desse ano. Isso tudo é um jogo de xadrez e eu montei minha pequena estratégia. Mas a estratégia é individual, depende muito do que vc tem, do que vc quer e aonde vc pretende ficar. Eu particularmente optei por morar de aluguel nesse momento.

                Mudando de assunto, vi a dona Zélia começando a aparecer na mídia. Por exemplo, isso para mim é um mau sinal. Afinal, essa figura tem menos simpatia do que aquele larápio que levou R$ 200,00 reais a mão armada na esquina da igreja. Antes R$ 200 reais do que 200 mil.

                0
    • GB 25 de maio de 2012 at 20:17

      Aconteceu isso na Espanha, repentinamente todo mundo tinha uma casa de 1 milhão de euros, até as menorzinhas custavam isso.

      Mas como disse é dinheiro de faz-de-conta, tipo aquele do Banco Imobiliário.

      É bem diferente de ter 1 milhão na conta..

      0
      • GB 25 de maio de 2012 at 20:20

        Os corretores tomam Lexontan com Gardenal e saem “avaliando” os imóveis, tipo se tiver azulejo de abacaxi na cozinha joga mais R$ 10k, se o vizinho disser que viu um alien joga mais R$ 50k e assim vai.

        0
  • GB 25 de maio de 2012 at 20:47

    Eu andei dando uma olhada nos principais meios de comunicação da internet e parece não haver nada sendo preparado pelo governo para ajudar as construtoras, acho que foi boato só para fazer subir e o pessoal perder $$$$$ comprando mais caro.

    Parece que o governo está mais preocupado é com o código florestal.

    Enquanto isso eu recebi um 1-1/2 de um tal feirão de carros zero de uma concessionária que eu nunca ouvi falar (“carros zero de montão e 300 semi-novos !!!”), mas pelo endereço é aqui da cidade, e, claro, destacando em letras grandes a redução do IPI (“Corri negadis !!!!”), mas não fala nada sobre a avaliação de seu usado.

    Estou pensando em comprar uma moto (CB 300), amanhã vou fazer uma pesquisa na concessionária para ver quanto sai a zero no CASH e vou numa loja em frente para ver como estão as usadas, bem legal, uma visita sem compromisso.

    0
    • GB 25 de maio de 2012 at 20:56

      Comparativamente, a Bolsa de Valores faz a astronomia parecer uma ciência exata.

      0
      • Cosmos 25 de maio de 2012 at 23:25

        A astronomia É uma ciência exata.

        Talvez você esteja confundindo com astrologia… hehehe

        0
    • Ace One 25 de maio de 2012 at 21:06

      GB disse:

      “Estou pensando em comprar uma moto (CB 300), amanhã vou fazer uma pesquisa na concessionária para ver quanto sai a zero no CASH e vou numa loja em frente para ver como estão as usadas, bem legal, uma visita sem compromisso.”

      Dou R$ 1,00 em açoes da Gafisa pra quem achar no blog um comentário mais bobo que esse.

      0
      • Tod 25 de maio de 2012 at 21:22

        Eu dou R$1,99!!

        0
      • GB 25 de maio de 2012 at 21:29

        Não adianta, já me decidi, faz tempo que estou pensando em comprar uma moto para ajudar no trabalho, tem certas regiões e ate mesmo estradas em que o pessoal se move de forma mais facil e econômica de moto e mobilidade e economia no combustível são tudo de bom para um Oficial de Justiça em diligência.

        E eu fico bem de jaqueta de couro.

        0
        • Ace One 25 de maio de 2012 at 21:39

          Compreendo GB. Se precisar de alguém para desabafar um pouco mais, ou simplesmente para divagar sobre assuntos tao relevantes, ligue para 3070-7070. Estamos preparados para ouvi-lo e recebe-lo de maneira cordial, como um oficial de justiça merece.

          0
    • GB 25 de maio de 2012 at 21:39

      Corretores são assim mesmo, eles não fazem a menor idéia sobre você ou como é o seu dia-a-dia mas se acham no direito de impor a visão limitada deles e ainda ficam bravos se você se recusar a comprar um apê de 32m² que eles acham que é o ideal para você.

      Sinto muito mas eu jamais basearia uma decisão de R$ 200k que vai afetar minhas finanças por 15 anos apenas no feeling de uma pessoa dessas.

      0
      • Ace One 25 de maio de 2012 at 21:56

        Opa, após um pequeno surto, voltou ao normal. Nessa voce está coberto de razao. Tudo que corretor fala, merece descrédito.

        Dos mais de 50 que conheço, somente 1, repito UNZINHO apenas, tem moral e ética, sabe realmente avaliar um imóvel, procura fazer proprietario loquinho que acha que o lotinho dele com 10 metros de frente vale 1 milhao entrar na realidade e busca realmente conciliar os interesses do comprador e vendedor.

        0
  • Profeta dos Pampas 25 de maio de 2012 at 22:01

    Bolha pelo Brasil,

    Rodando por RJ, SP, PR e RS nesta semana constatei diversas situações que comprovam a bolha.
    Vamos lá.
    Campinas SP – No embarque em VCP notei a conversa de duas pessoas ligadas a investimentos (sardinhas talvez) um falava para o outro que tava com o ceu na mão que os rendimentos da carteira dele estavam em declínio e ele não sabia mais o que fazer. O outro sugeriu que talvez tivessem que retornar ao mercado financeiro.. PLOC 1
    Curitiba – PR – Impressionante a qtde de imóveis a venda em Curitiba. A cada três edifícios novos e usados dois tinham vários imóveis a venda. Não sei quem disse aqui que a bolha estouraria primeiro em Ctba. Começo a concordar com isso.PLOC 2.
    Curitiba – PR – No voo de volta a POA estavam sentados em minha frente um senhor e um cara mais novo (filho provavelmente). O mais velho extremamente preocupado lendo uma Gazeta enquanto o mais novo entregava para ele diversos recortes de jornais falando sobre a situação crítica de vendas do mercado imobiliário atual. Durante o diálogo o mais novo soltou essa: “Vamos colocar a meta de 100 pra eles esse final de semana” É a grande oportunidade do semestre. Feirão da Caixa de Porto…
    PLOC 3.

    0
    • AF 26 de maio de 2012 at 07:27

      Advinha qual é a chamada de uma construtora para o feirão de POA que recebi por e-mail????????

      “100 horas, 100 ofertas Incríveis”

      !!!!!!!!!!!

      0
  • GB 25 de maio de 2012 at 22:01

    Eu acho que esse “Ace One” deve ter uns 4 imóveis na planta, caiu na lábia do Secovi, demorou demais, não consegue vender nenhum para realizar o lucro que queria e só está tendo gastos.

    No fundo todos eles sabem que o caminho é o da queda, pois eles perderam os financiadores do oba-oba, compradores finais não fariam isso, só os especuladores.

    E não entendo por que esses corretores de plantão vêm aqui nos criticar, o pessoal daqui não está fazendo nada de mais, só está apontando os erros óbvios do setor e esperando o inevitável, só isso, não precisa ser nenhum Einstein para ver isso.

    0
    • Leno 25 de maio de 2012 at 22:16

      GB,

      Seja lá o que estiver tomando agora, é melhor parar.

      0
    • Ace One 25 de maio de 2012 at 23:19

      GB, eu jamais compraria um imóvel na planta. Vivo no nosso Brazil veranil, conheço meus conterraneos, muitos nao sao de confiança, prometem e nao cumprem, ou entregam gato por lebre, nao tem como esquecer da Encol.

      Assim como voce, que é funcionario publico e desperdiça o dinheiro do contribuinte, ao invés de estar trabalhando no horario do expediente, fica em blog, acompanhando a queda das açoes das construtoras pra fazer a mesma piada (nao to defendendo, por mim que quebrem esses irresponsáveis, mas cansou tuas piadinhas REPETITIVAS A EXAUSTAO, acho que antes de passar no concurso vc era boy de alguma delas e foi muito judiado), ou entrevistando zeladora e porteiro nos predinhos onde voce vai entregar os seus oficios, pra descobrir qual morador tá mais enforcado, pra ver se encontra uma galinha morta e depenada, pra oferecer seus 100k mais uma Montana.

      Realiza filho, os preços estao descolados, mas ninguém vai te dar nada de graça.

      0
      • GB 26 de maio de 2012 at 08:04

        Cara, eu sei que você deve estar estressado com a situação do mercado, pelo que pude ver você está particulamentente irritado com os comentários sobre a Bolsa, então deve ser algum especulador dela que viu seu $$$ derreter numa IMOB, meus pêsames.

        E cuidado com certas afirmações suas, você insultou toda uma classe de profissionais muito qualificados, cuja admissão exige que passem por dificílimos concursos abertos ao público, eu mesmo trabalhava em multinacionais, servia ao Capital e resolvi atender ao chamado de servir ao povo, saiba que eu não me sirrvo dele.

        E em seu comentário você mostra desconhecer que exista a possibilidade de acessar a internet usando dispositivos móveis, então não é por que um Oficial esteja nela que ela não esteja na rua trabalhando, aguardando alguém ou que algo seja feito, você vê as coisas de forma muito limitada.

        Se a implicância sua for pessoal, por acaso você teve seu carro apreendido por algum Oficial recentemente ? Saiba que isso e normal hoje em dia, basta ler os posts anteriores e a situação da inadimplência.

        E ninguém quer nada de graça, apenas pelo prelo justo, não vou dar lucro excessivo nem “colocar óleo” nesse Mercado doente.

        0
        • GB 26 de maio de 2012 at 08:05

          Ops, “preço justo”.

          0
        • AF 26 de maio de 2012 at 08:10

          Se não tem baigon, tem nocaute na barata.

          0
        • Ace One 26 de maio de 2012 at 15:45

          Como sempre, voce está errado. Nao me surpreende, já que é servidor público. Gostaria de informar, que nao invisto na bolsa, assim como nao aposto em cassino.

          Onde se le “servia ao Capital e resolvi atender ao chamado de servir ao povo, saiba que eu não me sirrvo dele”, traduz-se para:
          Trabalhava numa empresa, mas era complicado, nao tinha mamata, tinha que correr atras dos números, meu chefe me cobrava, tinha que trabalhar na sexta até o fim do expediente, se a empresa precisasse, tinha que fazer hora extra, nao podia ficar na internet, nao tinha feriado prolongado, o horário do almoço nao tinha como dar uma esticadinha, nao tinha 60 dias de ferias por ano, era praticamente um trabalho escravo. Decidi entao ser mais um a mamar nas tetas do governo.

          Como sempre, vc dando bola fora nos seus chutes. Nao existe possibilidade de um oficial de justiça vir buscar meu carro, pois só compro a vista e com desconto. Como que vou pagar juros num negocio que imediatamente apos o pagamento desvaloriza 20%?

          Unica coisa que voce acertou é que talvez eu esteja implicando com voce. Talvez isso se deva a partir do momento que comecei a perceber em seus comentários uma falha no seu caráter e pelo fato de “chingar” de corretor quem nao aplaude as 90% de baboseiras que vc escreve. (10% se salvam)

          Mas nao se preocupe, vc nao é todo errado. Pelo menos no quesito imóveis com preços fora da realidade, vc tem razao.

          0
  • Mrk 25 de maio de 2012 at 23:06

    Nao sei se tem tanto a ver com bolha, mas dentro do assunto imobiliario, estou chocado com as clausulas de contrato de locacao que tenho visto em alguns imoveis, me pergunto se alguem em sa consciencia assina essas aberracoes, tem alguns contratos que vi que so faltava o inquilino ter que ajoelhar e reverenciar o proprietario todo dia de manha.

    Um dos imoveis que fiz proposta deixei de alugar pelo contrato, abuso tem limite e como dizemos americanos “my mom didnt raise no fool”

    0
    • Mrk 25 de maio de 2012 at 23:14

      Fiquem a vontade para contribuirem com clausulas engracadas, podiamos eleger a mais ridicula, eu vi umas duas que eram inacreditaveis e humanamente impossiveis de cumprir

      0
      • self 26 de maio de 2012 at 00:09

        Pode dar exemplos das cláusulas?

        0
      • Muca CG Muita Treta 26 de maio de 2012 at 00:09

        Em SP, as cláusulas de locação quase que impedem que aluguemos com depósito calção ou quitação de dois anos e meio no fechamento do contrato. Os proprietários exigem que tenhamos um fiador (algo razoável) ou que contratemos um seguro fiança (algo ridículo, principalmente para quem é mais jovem e tem pouco tempo em um emprego).

        0
      • MrJaime 26 de maio de 2012 at 02:48

        A imobiliária Renascença tem como principal característica a facilidade de oferecer, ao proprietário, o que chama de “aluguel garantido” para contratos com mensalidades de até R$2000.

        Pois bem, quem é mais antigo aqui deve se lembrar que no ano passado, quando eu colaborava mais com o blog, comentei que também estava procurando imóveis no RJ, e que resolvi deixar a zona sul pelo preços que os aluguéis haviam alcançado.

        Olhei vários imóveis pela Renascença no subúrbio ( Tijuca, Ilha do Governador, Ramos, Olaria, Penha) com aluguel abaixo de R$2000 e aí vem a cláusula absurda em todos estes contratos:

        – Para um contrato de 30 meses de aluguel de, digamos, R$1200 e R250 de condomínio, uma cláusula dizia que o “Seguro Fiança” seria feito unicamente por uma empresa “parceira” da Renascença, e que o valor do seguro fiança seria algo em torno de R$6300,00. (O valor cobrado pelo segurto, por exemplo, pela Porto Seguros, seria de menos da metade do valor cobrado pela Renascença para o meu perfil (Serv. Pub. Fed. + prof. universitário com renda ~20k).

        O próprio corretor reconhecia: Quase não fechamos contratos para alugueis de menos de R$2000, por que a penalização cai toda sobre o inquilino.

        Obviamente não fechei contrato com a Renascença.

        0
    • CapEnt 25 de maio de 2012 at 23:16

      Tem uma boa parcela do povo que aluga imóveis sem nem consultar um advogado para revisar o contrato, sem nem ao menos ter uma noção distante que ele tem direitos também.

      O lado bom é que boa parte desses contratos não se sustenta na justiça, mas ainda assim, é dor de cabeça desnecessária.

      Isso é só mais um capitulo na história do “Brazilian crab mentality” que virou moda nessa última década, mesmo já sendo endêmica antigamente. (Para quem não sabe o que é isso: http://en.wikipedia.org/wiki/Crab_mentality )

      0
    • GB 26 de maio de 2012 at 08:17

      Mas as imobiliárias só dão valor para os proprietários, eles não ligam a mínima para o inquilino, basta ler os contratos, o que é estranho pois é este quem coloca $$$$$ no negócio, o proprietário só fica esperando ele pagar.

      Seus contratos enumeram milhares de obrigações do inquilino, já os proprietários só têm a obrigação de emprestar o imóvel por um tempo, aceitar o valor pago do aluguel (que dificuldade) e receber o imóvel depois melhor do que estava quando alugou.

      Eu particularmente trabalho direto com elas, quando tem Despejos elas vêm correndo marcar comigo na minha agenda (super cheia, por sinal), então sempre que eu decidia trocar de apê elas me ofereciam outro nas mesmas condições e não cobravam multas por sair antes nem faziam a verificação de como eu estava deixando o imóvel.

      0
    • xangai 26 de maio de 2012 at 08:27

      MRK..
      Essas clausulas abusivas ou insanas ( –parecem novidades de assustados ou amadores no mercado de aluguel )… poderia ser a entrada de novos locadores no mercado ?!?
      Uma turma nova que desconhece os ricos normais inerentes em colocar um bem para ser alugado …?!?!

      0
      • Libertino 26 de maio de 2012 at 15:01

        E quando a imobiliária cobra “taxa de contrato”? Eu ia fechar o aluguel de um ap na barra, e quando vi o contrato tinham clausulas absurdas, como reajuste por TODOS OS INDICES POSSIVEIS (logicamente o que fosse maior)…pedi pra que fosse pelo IGP-M e eles disseram um sonoro NÃO, praticamente dizendo: se vc nao quer tem mais 10 que querem…

        Mas a gota dagua foi mesmo a tal taxa de contrato, eu liguei para o corretor e informei que não estou acostumado a fazer negócios com pilantras e sai fora.

        0
  • Tod 25 de maio de 2012 at 23:08

    Nossa, essa Rosinha é muito mal educada, ainda bem que censuraram o comentário dela ofendendo nosso colega.

    Até parece que ela tem algum terreno mesmo e se tiver ela o recebeu de herança sem nenhuma dúvida, porque quem tem esse tipo de comportamento, normalmelmente é algum pobre frustrado.

    0
  • Sérgio 25 de maio de 2012 at 23:55

    Este final de semana está acontecendo um Feirão de imóveis patrocinados pela Caixa aqui em Cascavel /PR.
    Puseram no folder mais de 7.000 imóveis à venda.
    Há alguns meses, muita gente aqui no blog acharam que eu estivesse exagerando quando disse que tinha entre 6 e 8000 imóveis sendo construidos na cidade. Eis a prova.
    Amanhã darei um pulinho nessa m… e passo inormação aqui.
    A bolha está em todos os cantos da Banânia, sejam cidades grandes, médias ou pequenas.
    E olhem que aqui não estão listados todos os imóveis, pois, que a maioria desse do feirão são imóveis novos. Até 2010, segundo ibge, havia 10.000 imóveis vazios na cidade, de um total de 100.000 imoveis, com 91K ocupados.
    Aqui, para o tamanho da cidade, eles pegaram pesado, foram com muita sede ao pote. O tombo será feio, apesar de os preços não serem tão absurdamente alto como nas capitais.
    Até amanhã.

    0
  • Muca CG Muita Treta 26 de maio de 2012 at 00:14

    Hoje fui à CEF conversar com o meu gerente e nunca vi tanta fila nesse espaço do banco em toda a minha vida. A maioria das pessoas estavam lá para renegociar dívidas de financiamento de imóveis, cancelar ou solicitar financiamento. Notei isso pois todos estavam com o contrato (e provavelmente o cu) na mão.

    0
  • ray 26 de maio de 2012 at 00:33

    acabei de receber um spam de imobiliária, olhem a chamada:

    VOCÊ INVESTIDOR!!!

    VAI PERDER!!!

    DOIS EMPREENDIMENTOS QUE VÃO FAZER A DIFERENÇA

    AGORA E A HORA PARA QUEM GOSTA DE DINHEIRO…

    0
    • Rafael KM 26 de maio de 2012 at 22:58

      Pelo menos a propaganda é honesta: já avisa que o investidor vai perder!!!

      0
  • Ana 26 de maio de 2012 at 00:57

    Minha amiga foi alugar um ap e estava no contrato que ela não podia trocar a fechadura do apartamento.
    Eu falei pra ela que podia assinar e trocar depois porque era ilegal. Mas aí ela descobriu mais absurdos e desistiu.

    0
    • GB 26 de maio de 2012 at 08:22

      Pela segurança a pessoa é obrigada a trocar as fechaduras, sabe-se lá quantas pessoas têm cópias desse negócio ?

      Tem imobiliária que entrega a chave e deixa o camarada ir lá sozinho, eu já fiz isso, só precisei deixar o RG com eles.

      0
      • AF 26 de maio de 2012 at 08:33

        Aqui na região, ficou famoso o caso de um casalsinho de jovens que pegava as chaves na imobliária…

        0
  • Dr Luz 26 de maio de 2012 at 02:36

    Noticia fresquinha do front , merece ate topico , IMHO 🙂

    Pro bom entendedor eh a afirmação por parte do governo que tudo esta fora da sua ordem no mercado imobiliario , entenda cada uma como quiser ,
    O mercado precisa ser monitorado com índices confiáveis e nao ficticios

    http://oglobo.globo.com/imoveis/bc-vai-criar-novo-indice-de-precos-para-imoveis-5029695

    0
    • xangai 26 de maio de 2012 at 08:46

      bom artigo ..
      “….Ao mesmo tempo, é necessário evitar bolhas como a que provocou a quebradeira dos bancos americanos em 2008…..”

      Se o BC fala que quer “evitar bolha” … eh que eles ja sabem que existe uma … acho que nao sai nenhuma medida radical para alimentar mais esse setor.

      0
  • Dr Luz 26 de maio de 2012 at 02:38

    Noticia fresquinha do front ,

    Pro bom entendedor eh a afirmação por parte do governo que tudo esta fora da sua ordem no mercado imobiliario , entenda cada uma como quiser ,
    O mercado precisa ser monitorado com índices confiáveis e nao ficticios

    h t t p : //oglobo.globo.com/imoveis/bc-vai-criar-novo-indice-de-precos-para-imoveis-5029695

    0