Em Minas, já é possível usar bitcoin para comprar imóveis – O Tempo

Você pode gostar...

Comments
  • JJJ_brasilia 26 de janeiro de 2018 at 17:43

    Quem bom, novo tópico e vai um caso da vida real.

    CVR

    A Caixa esta ligando para os mutuário adimplentes para que eles adiantem parcelas, aí que entra o CVR, conhecido recebeu a ligação da Caixa para adiantar parcelas, o atendente informou que iria diminuir várias parcelas adiantando o dinheiro (lógico o sujeito esta comprando tempo de financiamento).

    Este conhecido ficou animado e como não tinha dinheiro, vendeu um dos carros que tinha e adiantou o dinheiro e diminuiu o número de parcelas e o valor do seguro, que é proporcional à dívida, não tinha visto esta situação ainda, alguém tem conhecimento deste fato.

    59+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lord of All 26 de janeiro de 2018 at 17:47

      Isso reflete bem o típico perfil do bananense. Pq só “ficou animado” depois que já tinha entrado no financiamento? Pq não pensou em guardar dinheiro antes de comprar, para pagar à vista e não ter q arcar com os encargos?

      25+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2018 at 17:47

      É, sem os recursos do FGTS estão desesperados.
      Mas fez muito bem seu conhecido. Reduzir juros é sempre bom.

      32+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Intendente 26 de janeiro de 2018 at 18:36

      Esse aí foi sábio. Liquidou um ativo que gera despesa e amortizou uma dívida.

      37+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Poeteiro Bolhista 27 de janeiro de 2018 at 05:54

        Um ativo que gera despesa?
        Pra mim ativo gerava renda.
        Passivo que gera despesa!

        19+
        • Intendente 27 de janeiro de 2018 at 14:24

          Sugiro que você estude um pouco de contabilidade, camarada.

          10+
          • avatar
        • Intendente 27 de janeiro de 2018 at 14:39

          Porém, explicando rapidamente:

          Para ser considerado ativo, o bem tem que possuir algum grau de liquidez.

          Se você tem um Honda Civic 2015 e na tabela fipe ele vale 45mil reais, então você pode contabilizá-lo como um ativo próprio.

          Você liquidou o bem ? Então vendeu o carro e recebeu os 45mil. O veículo não deixa de ser um patrimônio mesmo gerando despesa ( depreciação, seguro e manutenção).

          Agora, se você fez um financiamento para comprar o carro, então você tem um passivo de, digamos, 60mil reais.

          Esses 15mil reais serão um prejuízo que será contabilizado no seu patrimônio líquido.

          Equação bananada do balanço patrimonial: A = P + PL

          No balanço patrimonial, as contas do ativo se classificam pelo grau de liquidez. No passivo, pelo grau de exigibilidade.

          23+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • JJJ_brasilia 28 de janeiro de 2018 at 21:43

            Intendente e Poeta, os 2 estão corretos, explico:

            Ativo na contabilidade: tudo que tem um valor e poder ser transformado em dinheiro, mesmo que esteja gerando despesa. Para a contabilidade (ciência) está correto.

            Ativo em finanças pessoais: é tudo aquilo que põe dinheiro no seu bolso e passivo tudo aquilo que tira dinheiro do seu bolso. Nas finanças este conceito esta correto, gerou despesa é passivo, gerou renda é ativo, não interessa o quanto ele vale. Então um aparelho de TV não gera renda é passivo.

            Mas os 2 conceitos estão corretos, um em cada área do conhecimento.

            Obs.: o contabilidade é muito contaminada pela legislação, o que as vezes deixa um conceito um pouco diferente do financeiro.

            32+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Intendente 28 de janeiro de 2018 at 21:58

              Muito bom !

              9+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
  • Lord of All 26 de janeiro de 2018 at 17:44

    Daqui a pouco vão aceitar gaiola de passarinho, baralho de truco usado, máquina de cortar grama etc.

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 26 de janeiro de 2018 at 17:51

      Colega meu estava contando que ofereceram, na negociação, um caminhão de 100 mil reais com umas 50 parcelas a pagar de 2 mil ainda, no imóvel dele que ‘vale’ 700 mil.
      Achei bem legal. As pessoas tem uma dívida e acham que tem um bem. Oferecem essa dívida como parte do pagamento para entrar em outra dívida.
      O maravilhoso mundo do crédito irrestrito!

      72+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lord of All 26 de janeiro de 2018 at 17:49

    Aqui em CWB não tá diferente. É só digitar “bitcoin” no OLX e aparece um monte de anúncios.

    3+
    • SP 26 de janeiro de 2018 at 18:00

      Uma exchange (Coincheck) acabou de ser roubada no Japão, roubo foi de 1.6 Bilhão em reais passou a Mt. Gox…
      Uma coisa é certa, o volume de valores que estão passando por exchanges está facilitando o trabalho de roubo em altíssimas quantias.
      Não é comum ver esse tipo de roubo em um banco, e caso ocorra, normalmente será rastreável.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2018 at 18:21

      não vi vantagem, os corvos estão envolvidos.. eles cobram em bitcorns ou em reais..

      6+
      • avatar
  • CA 26 de janeiro de 2018 at 18:02

    Ficou muito ao final do tópico anterior, segue:

    Uma olhada no resultado do CAGED, que aponta o terceiro ano seguido em que tivemos mais demissões que admissões para o emprego formal:

    https://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/veja-as-ocupacoes-que-mais-admitiram-e-demitiram-em-2017.ghtml

    Trechos do link acima:

    “Veja as 10 ocupações que lideraram a geração de empregos formais em 2017:
    Alimentador de linha de produção: 90.279 postos
    Faxineiro: 34.337 postos
    Atendente de lojas e mercados: 26.949 postos
    Embalador à mão: 26.642 postos
    Auxiliar de escritório: 23.251 postos
    Repositor de mercadorias: 21.487 postos
    Trabalhador no cultivo de árvores frutíferas: 20.693 postos
    Auxiliar nos serviços de alimentação: 18.772 postos
    Recepcionista: 18.193 postos
    Atendente de lanchonete: 16.851 postos”

    “Veja as 10 ocupações que mais fecharam vagas em 2017:
    Pedreiro: -31.818 postos
    Supervisor administrativo: -26.983 postos
    Gerente administrativo: -22.826 postos
    Vigilante: -17.115 postos
    Gerente de loja e supermercado: -12.966 postos
    Gerente comercial: -12.134 postos
    Mestre de obras: -10.916 postos
    Cozinheiro geral: -10.857 postos
    Motorista de carro de passeio: -9.878 postos
    Gerente de vendas: -9.198 postos”

    Do lado das 10 ocupações que mais geraram empregos formais: TODOS cargos na base da pirâmide, os MENORES salários das empresas.

    Do lado das 10 ocupações que mais fecharam vagas formais: 4 ocupações de “Gerente” e 1 de “Supervisor”.

    Além das funções de Gerente e Supervisor, constam entre os que mais fecharam vagas formais, mestre de obras e pedreiro, uma vez que a construção civil, mais uma vez liderou a perda de vagas formais de empregos.

    Por fim, observar que entre as ocupações que mais fecharam vagas, tivemos também “Motorista de carro de passeio” e “Cozinheiro geral”. Esta última parte já tem relação com o crescimento dos “informais” para atuarem com Ubers, Food Trucks e afins, que cresceram de forma desproporcional, gerando distorção entre oferta e procura, forçando este tipo de “ajuste”, ou seja, ao gerar distorção, temos temporariamente um aumento na estatística de empregos, mas que de cara já está extirpando parte do “excedente” nos empregos formais.

    Algumas observações adicionais sobre o que consta acima:

    1) O resultado da construção civil, não fossem as PEDALADAS das construtoras que aumentaram lançamentos mesmo tendo um estoque DESPROPORCIONAL em relação à vendas, seria ainda pior! Este é o ano das PEDALADAS ELEITORAIS do otimismo UFANISTA, o que significa, que vão aumentar ainda mais os lançamentos e assim garantir a continuidade da total desproporção entre oferta e procura, o que em seguida, forçará novo volume relevante de demissões no setor de construção civil, quando não conseguirem mais pedalar. “Detalhe”: se do lado das 10 ocupações que mais geraram vagas formais NENHUMA tem condições de comprar imóveis pelos preços atuais (em SP, em média R$ 790 mil e todos os imóveis de 1,2,3 e 4 dormitórios com preço médio acima de R$ 300 mil), enquanto do lado das 10 ocupações que mais perderam vagas formais temos exatamente os cargos de maior salário que não vão mais poder comprar estes imóveis, na prática, isto significa que cada vez mais os imóveis ficarão encalhados sem vender;

    2) Como ficam aqueles que dependem de verbas do emprego formal, quando as ocupações que mais fecham vagas concentram os maiores salários, enquanto as que mais abrem vagas tem exclusivamente os menores salários? Estamos falando de FGTS, sistema 5S, sindicatos, etc., incluindo a própria PIRÂMIDE da previdência, uma vez que os informais na grande maioria das vezes não contribuem para a previdência, ou quando contribuem, o fazem dentro do patamar mínimo. Estes números AJUDAM a explicar o recorde do ROMBO da previdência privada em 2017;

    3) O fato de termos um contingente muito relevante de pessoas que após terem ficado desempregadas por um bom tempo decidiram apelar para o EMPREENDEDORISMO POR NECESSIDADE, passando a atuar como Ubers, montando Food Trucks, etc, como colocado acima, gera distorção entre oferta e procura e força ajustes em seguida: um contingente cada vez maior de pessoas com SUBemprego, porque Ubers, Taxistas e afins trabalhando cada vez menos horas devido ao excesso de concorrentes oferecendo os serviços para uma demanda que não acompanhou este crescimento, assim como restaurantes tendo que dividir clientes com cada vez mais concorrentes também sem crescimento proporcional na demanda e com isto, aqueles que não conseguem mais se sustentar vão fechando seus negócios, ou seja, de imediato o “aumento nos empregos” nesta condição beneficia às ESTATÍSTICAS do governo, na base do aumento do SUBemprego, depois isto vai forçando um “ajuste natural”, como na redução relevante de empregos para “Motorista de carro de passeio” e “Cozinheiro geral” entre os 10 mais da perda de vagas, indo em direção a um equilíbrio entre oferta e procura;

    4) Falando sobre o crescimento dos “Alimentadores de Linha de Produção”, em parte isto foi alimentado pelo setor automobilístico, onde no início do ano as montadoras optaram por aumentarem a produção no Brasil para exportação, com a finalidade de que os negócios por aqui não se tornassem inviáveis (custos fixos muito próximos das receitas de vendas) e depois, tivemos demandas “curiosas”, relacionadas a crescimento desproporcional nos carros para locadoras, em parte para atender a um novo “filão” de motoristas de Uber e afins, que não tendo dinheiro para comprar ou renovar o carro, contratavam estes carros das locadoras e cobrem o custo com a receita vinda do serviço de motorista. Claro que além disto, o otimismo UFANISTA também ajudou muito na recuperação do segmento automotivo. Estes fatores não são tão sustentáveis e expansíveis, no caso das exportações, a valorização do Real com a euforia inviabiliza cada vez mais a estratégia das montadoras, já a disparada de Ubers e afins tem limitações em função da distorção entre oferta e procura que está sendo gerada e o otimismo UFANISTA cessará quando a REALIDADE começar a se impor, via CAOS financeiro de Estados e Municípios, “crise” da CEF, dificuldades orçamentárias e de “ajuste fiscal” profundas, incluindo o risco de não aprovarem a reforma da previdência, dentre outros fatores. Para outras indústrias, muitas optaram pela APOSTA de recuperação da economia porque já estavam “no limite” e se reduzissem mais o custo, estariam operando no negativo, assim, elas “tinham” que tentar aumentar a produção. A conferir se a aposta das indústrias poderá compensar os demais desequilíbrios acima, ou o mais provável, se vai ser sabotada por eles.

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Intendente 26 de janeiro de 2018 at 18:41

      Isso já explica muito da retração salarial.

      Excelente, CA!

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • thiago fm 26 de janeiro de 2018 at 19:25

        Nefasto mais uma vez avisa:

        Não vejam só uma cena, mas o filme:

        7+
        • avatar
        • Cesar_DF 26 de janeiro de 2018 at 21:01

          Várias formas de olhar os mesmos dados

          https://www.sinicon.org.br/files/SINICON_Emprego_Brasil_jul17.pdf

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 26 de janeiro de 2018 at 21:03

            Tem o da construção civil pesada também

            12+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Libertario 26 de janeiro de 2018 at 21:13

              Leve queda no primeiro grafico, e etavel no segundo.

              4+
              • avatar
              • Cesar_DF 26 de janeiro de 2018 at 22:04

                Depende
                Da mesma forma que se atualiza valores pelo IGP-M e pelo IPCA, é necessário atualizar estes números pelo crescimento da população.
                Em 2007 era de 191 milhões e hoje de 207 milhões, então “atualizando a população” hoje estaríamos no nível de emprego de 2007. Só andou para trás 11 anos

                20+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
              • thiago fm 26 de janeiro de 2018 at 23:31

                Cesar,

                Grato pelos gráficos que somados ao meu devem ajudar o sabichão e outros a entenderem que a expansão e retração do emprego na construção estão ligados ao crescimento e declínio da atividade no setor. Não importa muito se recuou até os idos de 2009. Por esse aspecto poderia dizer que o nível atual ainda assim é praticamente o dobro de 2004, quando se tinha um estoque de aproximadamente 1,1 milhão de empregos na construção segundo a RAIS.

                Além disso os seus e o meu gráfico ajudam a demonstrar que a tendência de estabilização é iminente, com a possibilidade de uma recuperação gradual já no médio prazo, a depender do fôlego da economia.

                5+
                • thiago fm 26 de janeiro de 2018 at 23:36

                  Ah..os seus gráficos ajudam a deduzir ainda que o segmento de construção pesada – que não inclui o segmento residencial e de incorporação – tem uxado com mais força o emprego geral na construção para baixo.

                  Informação bem oportuna também

                  4+
                  • thiago fm 26 de janeiro de 2018 at 23:37

                    “puxado”

                    1+
                • CA 27 de janeiro de 2018 at 00:21

                  Quer dizer que agora a comemoração é porque ainda é muito mais que 2004? Daqui a pouco vai ter que voltar para o século passado, ou dizer que no descobrimento do Brasil nem se faziam prédios de apartamento!

                  😂😂😂

                  Ah não adianta FINGIR que não viu nem lembra de quando MAQUIOU outros gráficos no estilo PEGA-TROUXA acima, como por exemplo, no caso do crédito imobiliário da ABECIP que teve queda em nov17 junto com a queda dos empregos da construção civil puxando o desemprego total e para tentar ENGANAR, usou os últimos 12 meses do crédito imobiliário concedido porque como dez/16 tinha mais crédito que dez/15, esta era a sua “prova” que em 2017 tinha crescido!?

                  Lembra deste outro golpe SUJO, BAIXO e PRIMÁRIO que você utilizou, análogo ao que consta acima? Acha mesmo que é só fugir covardemente como você já FUGIU de outras MENTIRAS e ENGANAÇÕES rm que você foi DESMASCARADO e ninguém vai se lembrar e todos vão cair nestes truques baratos de novo? Sempre tem alguém idiota que acredita, mas não é ninguém novo, são os mesmos estúpidos de plantão de sempre…

                  Nós nos divertimos com seu mau caratismo e todas as tentativas PATÉTICAS de continuar tentando enganar os outros. Sua persistência só demonstra seu nível extremo de ESTUPIDEZ, continue nos brindando com mais evidências do seu mau caráter, continue tentando enganar a todos de que se continua CAINDO depois de ANOS, mas está cainfo menos é sinal de recuperação e não de que existem limites de redução de custos e necessidade de um mínimo fixo para sobreviver, continue fazendo de conta que se aumentam construções quando já estão com super estoques e se desde 2008 isto significa que 3 anos após estas ações os distratos e os super estoques sempre crescem, assim como o desemprego da construção civil, então “tudo bem”, continue usando seus gráficos adulterados, suas mentiras e enganações, continue FUGINDO COVARDEMENTE das EVIDÊNCIAS de maquiagens contábeis da CEF que são crimes financeiros, “achando”, como sempre de uma forma ESTÚPIDA, que é só você dizer para um auditor que “não viu” ou não responder uma pesquisa interna que isto não te incrimina, apesar do compliance de sua empresa que você assinou dizer o contrário, continue se iludindo com suas loucuras e logo você estará na ilustre companhia de alguns ex vice presidentes da CEF que tem o mesmo caráter e “honestidade” que você, assim como Lula, o “pai das construtoras”…

                  😁😁😁

                  14+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
          • CA 26 de janeiro de 2018 at 21:41

            Cesar_DF,

            Temos que lembrar que ele é o vice presidente de maquiagens contábeis da CEF.

            Vejamos os golpes baixos que ele lançou acima como PEGA TROUXA:

            Como foi EXPLICADO acima e ele FINGIU ignorar, se não fossem os lançamentos e vendas FALSAS na planta mesmo com SUPER ESTOQUES das construtoras, a situação estaria muito pior.

            Ele está trabalhando com saldo dos últimos 12 meses, “esquecendo” que voltou a piorar com a construção civil liderando o desemprego exatamente no final do ano, por isto que ele tem que trabalhar com saldo ACUMULADO.

            A estratégia acima de PEGA TROUXA, que já tinha capturado pelo menos um INCAUTO / OTÁRIO até quando vi acima, foi análogo a quando ele utilizou os 12 últimos meses de crédito imobiliário concedido com verba da poupança, terminando em nov/17, para tentar ENGANAR as pessoas e fazer de conta que estava em “recuperação” durante 2017, porque em dez/16 tivemos mais crédito imobiliário concedido do que em dez/15! Ele foi questionado sobre este golpe BAIXO e PRIMÁRIO de DESINFORMAÇÃO, quando apresentei a evidência desta queda em 2017 com dados da propria ABECIP e ele fugiu VÁRIAS vezes para ver se o pessoal “esquecia”, assim como ele foge e finge que não vê uma série de outras mentiras dele e de maquiagens contábeis da CEF quando são DESMASCARADAS.

            O mais correto é analisar pelo saldo de empregos existente em cada data, exatamente como você capturou de outras estatísticas apresentadas e demonstrou acima. São elas que demonstram como está o setor. Quando ele faz o gráfico da forma acima, está mostrando uma QUEDA nos empregos que vai ficando menos intensa com o tempo, o que SEMPRE acontece quando temos uma QUEDA de anos, para qualquer assunto, isto não significa uma “recuperação”, mas sim, que existem estruturas fixas na empresa que tem limite de corte para as empresas continuarem operando, o mesmo que se dá quanto a produtos, serviços, etc, repito, em qualquer situação. RECUPERAÇÃO é quando você tem CRESCIMENTO de forma CONTÍNUA e SUSTENTAVEL.

            Deixa ele continuar achando que ainda está enganando alguém mesmo quando vemos que 2 dos 10 líderes de perda de empregos em 2017 são do setor de construção civil, mesmo sabendo que este foi MAIS UM ANO de quedas de empregos da construcao civil, mesmo sabendo que nos meses mais recentes e também no total do ano foi a construção civil que puxou o desemprego, mesmo que saibamos que as expectativas são de piora, pois desde 2008 TODAS as vezes que tivemos aumentos em lançamentos tivemos aumentos de distratos 3 anos depois levando a reduções forçadas em lançamentos e mais desemprego no setor, dentre uma infinidade de outros fatos que ele FINGE ignorar…

            14+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • CA 26 de janeiro de 2018 at 18:03

    Mais uma curtinha do final do tópico anterior:

    Cajuzinha 26 de janeiro de 2018 at 17:30
    Caixa suspende temporariamente crédito para estados e municípios
    Instituição financeira informou que isso se deve ao novo plano de capital, aprovado pelo Conselho de Administração, que não prevê uso de recursos do FGTS.

    1+
    avatar
    ReplyLinkQuote

    CA 26 de janeiro de 2018 at 17:32
    Cajuzinha,

    E agora, quem vai dar dinheiro para Estados e Municípios em pleno ano eleitoral para que eles PEDALEM e SIMULEM melhoria, estimulando o otimismo UFANISTA?

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 26 de janeiro de 2018 at 18:05

    E esta, para finalizar o “replay” do fim do tópico anterior, com resposta publicada lá após este tópico de hoje ter sido lançado:

    ravoc 26 de janeiro de 2018 at 17:35
    https://g1.globo.com/economia/noticia/apos-3-anos-de-queda-arrecadacao-federal-avanca-06-em-2017-para-r-134-trilhao.ghtml
    O que tem a dizer CA? Seria interessante uma opnião…

    0
    ReplyLinkQuote

    CA 26 de janeiro de 2018 at 18:00
    ravoc,

    O subtítulo da notícia ajuda a explicar:

    “Governo adotou no ano passado medidas para elevar receitas, como o aumento da tributação sobre combustíveis e o lançamento de Refis. Melhora na economia também ajudou.”

    Traduzindo o que consta acima:

    Aumento de impostos: AINDA ajudou a aumentar a arrecadação, pelo fato dos combustíveis serem essenciais para muitas atividades e não poderem ter uma redução imediata e relevante de consumo conforme aumentam de preço. Isto não é sinal de recuperação da economia, ao contrário, o aumento de impostos sempre causa em sequência efeitos contracionistas para economia;

    REFIS: receita NÃO recorrente, que estimula o CALOTE para depois os devedores pagarem apenas UMA PARTE da dívida ou pagarem PARCELADO. Salva em um ano, prejudica ainda mais para o ano seguinte, porque quanto mais estimulam o calote e oferecem REFIS, mais as empresas se motivam a continuarem devedoras do governo no ano seguinte.

    Royalties de petróleo que aumentaram, como também é mencionado na notícia acima, em função de aumento de produção misturada com aumentos nos preços internacionais.

    Melhora na economia: como já comentado por aqui VÁRIAS vezes, crescimento do PIB onde o resultado da Super-Safra agrícola recorde de 10 anos juntamente com o saque do FGTS dos inativos por si só já garantiram este crescimento. De novo, eventos NÃO RECORRENTES. De qualquer forma, tímidos crescimentos para alguns setores e continuidade de queda para outros, misturados com PEDALADAS de setores que aumentam produção para SIMULAR recuperação como é o caso do setor de construção civil leve, ou outros como o caso do segmento automotivo que tem ameaças para a continuidade do crescimento, como mencionei no comentário logo acima.

    Neste ano de 2018, como sempre tenho dito, o governo vai fazer o possível e impossível para PEDALAR, MAQUIAR e gerar crescimento INSUSTENTÁVEL, no melhor estilo “voo de galinha”. Para isto o governo vai ter que achar outra fonte para cobrir o CAOS FISCAL de alguns Estados e MUITOS municípios (CEF sem Capital para isto, ver acima), o BC vai ter que continuar com suas medidas DESESPERADAS para ajudar a MAQUIAR os problemas da CEF, que por sua vez terá que continuar com seus “enganos” quanto a provisões e sua redução MIRABOLANTE em inadimplências, os credores terão que continuar FINGINDO acreditar que VÁRIAS empresas grandes não estão quebradas e conseguirão pagar suas dívidas, os órgãos de investigação (TCU, AGU, MP, PF, etc) vão ter que colaborar para não espalharem mais um grande número de investigações que possam bloquear os GOLPES da CEF e de outras empresas públicas, além do alto escalão, o governo vai ter que conseguir chantagear o congresso para aprovar a reforma da previdência ou então convencer uma legião de sardinhas de que ela vai ser aprovada neste ano ou no máximo no próximo e que vai ser definitiva para resolver o problema não só da previdência como do déficit fiscal (o que NÃO é verdade), vão ter que torcer para que bolhas imobiliárias americana e chinesa continuem inofensivas, etc, etc, etc. Muitos pratinhos para equilibrar, mas não impossível e o que não vai faltar, é empenho e falcatruas do governo para isto…

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Nelson Schadenfreude 27 de janeiro de 2018 at 00:22

      Tá muito pessimista. Se o PT ficar fora do páreo eleitoral, o próximo governo será de centro (sem Lula, o apelo do Bolsomongo cai muito). Todos os problemas que você elencou vão exigir um ajuste fiscal forte. O populismo de esquerda fica para trás. Haverá algum impacto recessivo, mas agora, sem dominância fiscal, o Bacen pode jogar os juros no chão e ajudar na recuperação.
      Eu estou apostando nesse cenário e trocando as LFTs por NTN-Bs. IPCA +5% parece pouco hoje, mas nesse cenário acima torna-se uma taxa boa.
      Bolsa também pode ganhar. Está baixa. Deflacionado, o índice está próximo das mínimas de 2008-2009 pós-Lehman.
      Até o mercado imobiliário pode se recuperar, mas só a partir de 2020.

      9+
      • avatar
      • Porto-alegrense 27 de janeiro de 2018 at 15:21

        Também estou apostando na NTN-Bs, apesar dos 5%.
        Mas é aquela coisa: com juros cada vez mais baixos, que tem 5% é Rei.

        2+
  • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2018 at 18:34

    na materia aparece um comentário:

    “É tudo uma Bolha mesmo esse negócio de imóveis inflar um pouquinho mais não muda nada. Daqui a pouco aceitam Dotz.”

    kkkk

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Intendente 26 de janeiro de 2018 at 18:44

    E vai ter desavisado, ou espertão comprando BTC pra adquirir o bolhudo. Agora só não chore nas correções.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 26 de janeiro de 2018 at 19:24

      coisa de maluco

      BTC > não se pode ficar mais de 12 horas com ele. (na minha humilde opinião)

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2018 at 20:37

        While the prospect of shorting an instrument rapidly rising in value may be attractive to some traders and speculators, it is not without substantial risks. For an intra-day trader, the rewards can be enormous, as evidenced by the steep downturn following CoinMarketCap’s move to change how it measured aggregate prices for XRP. However, the attractiveness of the rewards should not negate the inherent risks of unlimited potential loss. In addition, should liquidity disappear, exiting from a short position may prove difficult, adding to concerns that a short squeeze.

        However, just because the rapid rise of cryptocurrencies makes certain short theses particularly juicy, it does not necessarily imply that shorting these instruments is without risk.

        Spitting Into the Wind:
        While the prospect of shorting an instrument rapidly rising in value may be attractive to some traders and speculators, it is not without substantial risks. For an intra-day trader, the rewards can be enormous, as evidenced by the steep downturn following CoinMarketCap’s move to change how it measured aggregate prices for XRP. However, the attractiveness of the rewards should not negate the inherent risks of unlimited potential loss. In addition, should liquidity disappear, exiting from a short position may prove difficult, adding to concerns that a short squeeze could cause a trader to go completely bust

        Read more: Should You Short Ripple? | Investopedia https://www.investopedia.com/news/should-you-short-ripple

        1+
  • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2018 at 19:39

    texto interessante do Nobel
    Opinion: Bitcoin and blockchain’s broken promises .
    https://www.marketwatch.com/story/bitcoin-and-blockchains-broken-promises-2018-01-26

    3+
    • Nelson Schadenfreude 27 de janeiro de 2018 at 21:53

      Postei esse no tópico anterior.

      Observação: Roubini não é prêmio Nobel. E nunca será. Não tem produção que justifique. Nem terá. Mas é um cara bom.

      2+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 26 de janeiro de 2018 at 19:47

    No perrengue, Terracap pede empréstimo de R$ 35 milhões
    Agência de Desenvolvimento do DF publicou pedido no Diário Oficial de segunda-feira (22/1). Dinheiro vai cobrir gastos com o Noroeste

    A Terracap luta para reverter uma sucessão de números negativos. Após terminar 2015 com lucro de apenas R$ 19 milhões – redução de 97,5% em relação a 2014 –, a empresa amargou prejuízo de R$ 255 milhões no fim de 2016.

    As despesas caminharam na direção contrária: saltaram de R$ 623,3 milhões, em 2015, para R$ 637 milhões no ano seguinte. Em 2017, o buraco foi de R$ 145 milhões, com arrecadação de R$ 74 milhões e gastos na ordem de R$ 219 milhões.

    https://www.metropoles.com/distrito-federal/apos-gastar-reserva-terracap-pede-emprestimo-de-r-35-milhoes

    ———————–

    MP investiga rombo na Terracap após construção do Mané Garrincha
    Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e Social apura o prejuízo de R$ 1,3 bilhão com a construção do estádio

    Estudos técnicos apontam que o local só tem potencial de gerar R$ 171 milhões de retorno financeiro ao longo de toda a sua vida útil. O mesmo trabalho comprova que houve uma depreciação de R$ 80 milhões no valor estimado da arena esportiva. Com isso, é possível chegar a um prejuízo patrimonial de mais de R$ 1,3 bilhão para a empresa.

    http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2017/04/17/interna_cidadesdf,588804/mp-investiga-rombo-na-terracap-apos-construcao-do-mane-garrincha.shtml

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 26 de janeiro de 2018 at 19:51
    • CA 26 de janeiro de 2018 at 21:51

      Cesar_DF,

      Acabou o dinheiro SUBSIDIADO do Tesouro Nacional, como SEMPRE ACABA, quando há um uso intenso dele.

      ÓBVIO que também colaborou para isto a INADIMPLÊNCIA de 35% no MCMV faixa 1, outra situação típica quando há subsídio em volume excessivo e interesse político em estimular os eleitores com crédito podre, exatamente como ocorreu na bolha imobiliária americana e todas as outras ao redor
      do mundo.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 26 de janeiro de 2018 at 19:56

    Preço dos imóveis ainda vai cair?

    O preço dos imóveis caiu pelo terceiro ano seguido em 2017. A baixa real dos preços (descontada a inflação) desde 2014 foi de mais de 16%.

    Os imóveis estão baratos? Não é bem assim.

    No entanto, considerados os encalhes e a situação das vendas, é possível pensar que o preço médio ainda está alto. Os dados de vendas de imóveis de médio e alto padrão ainda são muito ruins, segundo os dados das empresas associadas à Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), calculados pela Fipe: queda de 13,9% das vendas, de janeiro a outubro de 2017 (ante igual período de 2016).

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/viniciustorres/2018/01/1947899-preco-dos-imoveis-ainda-vai-cair.shtml

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Margarida 26 de janeiro de 2018 at 20:46

      IMÓVEIS NOVOS: “No acumulado de janeiro a novembro de 2017, foi comercializado o volume de 6.523 unidades nas outras cidades da RMSP, 7,8% inferior ao resultado do mesmo período de 2016 (7.072 unidades).” (Secovi-SP – nov/17 http://www.secovi.com.br/downloads/pesquisas-e-indices/pmi/2018/arquivos/201801-pmi.pdf)

      IMÓVEIS USADOS: “Na comparação de novembro com outubro, as vendas registraram queda em três das quatro regiões em que a pesquisa CRECISP é feita: na Capital (- 9,45%), no Litoral (- 3,6%) e nas cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Guarulhos e Osasco (- 53,13%). Só no Interior as vendas cresceram (+ 6,57%).” (CRECISP nov/17 file:///C:/Users/User/Desktop/provisorio%20leitura/deaf5755ab_pesquisa-crecisp-estadual-novembro-2017.pdf)

      Onde que está melhorando o mercado imobiliário? No ABC Paulista, queda de 53% de outubro pra novembro de 2017. Não achei os números anuais do CRECISP. Alguém sabe onde tem?

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 26 de janeiro de 2018 at 20:54

        No Jornal Nacional falou do desemprego na construção civil e no aumento das ações de execuções por atraso no condomínio.
        Estes não são sinais de um mercado em recuperação kkkkkk

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Margarida 26 de janeiro de 2018 at 21:06

          http://g1.globo.com/jornal-nacional/edicoes/2018/01/26.html (video do Jornal Nacional que o Cesar_DF falou)

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Strike 26 de janeiro de 2018 at 21:37

          A bolsa diz o contrário.

          4+
          • avatar
          • CA 26 de janeiro de 2018 at 21:46

            Strike,

            Em jan17 a PDG foi a primeira Ação a DOBRAR de valor na BOVESPA e a Ação que teve o maior crescimento no preço dentre TODAS as Ações da BOVESPA e não só aquelas do segmento imobiliário e menos de 1 mês depois ela deu entrada no pedido de recuperação judicial.

            É desta BOVESPA que você está falando e na qual devíamos confiar CEGAMENTE sem olharmos para os fundamentos?

            15+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Nelson Schadenfreude 26 de janeiro de 2018 at 23:50

              PDG é um exemplo não muito bom. Já era uma empresa quebrada em janeiro 2017, com as ações valendo quase nada em comparação com os ativos. Mesmo triplicando de valor, continuou sendo uma empresa quebrada. Coisa de especulador, apostando em probabilidades ínfimas de recuperação.
              Acho que com o PT fora do páreo eleitoral (vamos torcer) as perspectivas de recuperação sustentável ficam altas. Isso é o que a bolsa está sinalizando.

              6+
              • avatar
              • avatar
              • CA 27 de janeiro de 2018 at 00:42

                Se já era completamente quebrada e teve recorde de valorização na BOVESPA é um exemplo ÓBVIO de que a BOVESPA e seus resultados não são confiáveis, mas vamos lá falar de muito mais coisas óbvias então:

                O segmento imobiliário como um todo também se super valorizou e depois vimos mais empresas do setor pedindo recuperação judicial ou se preparando para isto, assim como chegaram em dez17 dizendo que estavam no fundo do poço e no final do ano vendo quedas relevantes no crédito imobiliário concedido, assim como no emprego da construção civil. TODAS as construtoras e TODAS as localidades continuaram com SUPER ESTOQUES absolutamente anormais, a CEF em seguida batendo recorde de imóveis em leilão, o BC batendo recorde de ações APELATIVAS e DESESPERADAS para tentar esconder tudo isto. De novo: qual.o fundamento para o crescimento espetacular da BOVESPA quanto às construtoras como um todo em janeiro17???

                Ah, em jan17 fizeram FALSAS promessas de quedas de juros que recuperariam o setor, mas o que vimos foram os juros finais continuarem nas alturas em função do volume de inadimplência e quebras anormais, pura enganação. Fizeram uma FALSA promessa de reforma da previdência ainda em 2017 e não cumpriram. Fizeram MAIS UMA FALSA PROMESSA quanto a nova regulamentação de distratos e não cumpriram.

                Sério que é o “embasamento” acima que nos leva a acreditar na BOVESPA???

                E agora??? Oh, o Lula não vai ser candidato, estamos salvos, os empregos formais na base da pirâmide com o desemprego formal nos maiores cargos e salários sustentam nossas bolhas com preços fora da realidade (?!), assim como a INADIMPLÊNCIA ainda exageradamente elevada, os Estados e Municípios QUEBRADOS com situação que não para de piorar a cada ano e tudo mais que já foi explicado e demonstrado VARIAS vezes por aqui quanto a problemas graves com outras empresas grandes que estão sendo maquiados, o BNDES tirando fôlego de quem estava viciado em pedalar com crédito SUBSIDIADO, inúmeros ROMBOS em CEF e outras empresas estatais etc, etc, etc…

                A BOVESPA assim como todas as bolsas de valores sobe no boato e cai no fato, é ÓBVIO que a infinidade de problemas acima não irá desaparecer da noite para o dia só porque o Lula se tornou inelegível, esta é só MAIS UMA das inúmeras viagens na maionese da BOVESPA para capturar sardinhas…

                15+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • Nelson Schadenfreude 27 de janeiro de 2018 at 00:57

                  Tudo é expectativa, já que os fundamentos dos preços das ações são as expectativas de lucros futuros. A expectativa no início de 2017 (minha inclusive) era boa. Tava tudo indicando uma reforma da previdência no meio do ano, mas o Janot cagou tudo.
                  As expectativas estão melhorando de novo, daí a animação no mercado. De novo, estou confiante. Evidentemente, de novo posso estar errado.

                  2+
                  • CA 27 de janeiro de 2018 at 09:18

                    Nelson,

                    Expectativas são importantes, mas devemos lembrar que na grande maioria das vezes, o que o governo, imprensa e demais interessados fazem, é plantar FALSAS expectativas para gerarem um otimismo UFANISTA e assim terem um “voo de galinha” que dê algum impulso imediato na economia e eles possam faturar em cima disto, sem muito esforço, ganhando com este esquema de enganação, seja com reeleição ou eleição de cúmplices que manterão alto volume de propinas fluindo para o bolso deles, de parentes e amigos no caso de políticos, seja aumentando o faturamento de suas empresas e seus ganhos pessoais relacionados no caso de imprensa e outros agentes envolvidos..

                    O que consta acima é particularmente verdadeiro em ano de eleição.

                    Vamos dar alguns exemplos:

                    Digamos que ocorra de fato um ajuste fiscal sério, real como você mencionou mais acima como algo possível no curto prazo. Não estou falando da reforma da previdência de 1/16 de boca (sim, eles reduziram o escopo DE NOVO!), eu me refiro a fazerem uma reforma da previdência com resultados mais duradouros (embora não “definitiva”) e junto com isto, as imprescindíveis revisões na constituição de 1988 para eliminar bloqueios que hoje existem e impedem demissão de funcionários públicos, impedem cortes de outras despesas que são tratadas como obrigatórias, etc.

                    Se fosse feito o que consta acima, que seria um ajuste fiscal de verdade, o que é altamente improvável no curto prazo, quais as consequências imediatas para economia? Recessão retornando. Todo ajuste fiscal intenso traz de imediato uma recessão, para que DEPOIS a economia possa voltar a crescer de forma muito mais saudável.

                    O governo, a imprensa e demais agentes envolvidos, sabem que primeiro, é MUITO DIFÍCIL implementar um ajuste fiscal real como o que consta acima e mesmo que conseguissem, às custas de muito desgaste, de imediato apareceriam os efeitos recessivos, o governo seria rapidamente deposto com base em algum motivo policial que em outras condições o congresso faria de conta que não estava vendo, a imprensa e demais agentes sofreriam com os efeitos recessivos imediatos e pensando no curto prazo, no próprio bolso e no poder que usufruem, jamais adotariam ações como estas que seriam as necessárias para permitir uma recuperação de verdade e sustentável no longo prazo depois. Sabendo de tudo isto, o que eles fazem?

                    Plantam FALSAS expectativas!

                    FAZEM DE CONTA que se fizerem uma reforma da previdência em formato de 1/16 de boca, todos os problemas irão se resolver da noite para o dia de forma indolor!

                    É nisto que o mercado e a BOVESPA estão se “baseando”, assim como a “base” deles exatamente 1 ano atrás se demonstrou completamente FALSA ao longo do ano.

                    A reforma da previdência em formato 1/16 de boca não resolve sequer o problema da própria previdência no médio/ longo prazo!

                    Não resolve a profunda distorção nas contas de Estados e Municípios porque sequer os inclui e com isto, uma das principais causas do estado de penúria financeira destes estados e municípios não é atacada e temos a garantia que a bola de neve de problemas deles, com profundas consequências negativas para a economia e sociedade, continuará crescendo.

                    Nao resolve nada de super endividamento e inadimplência de famílias e empresas, nem da crise da construção civil, nem das profundas distorções entre oferta e procura e entre preço de venda e renda no caso de imóveis, assim como não resolve nada quanto a falta de liquidez que também prejudica a economia, nem tampouco, resolve os problemas gravíssimos da CEF e de inúmeras construtoras, tudo isto e muito mais que tem como causa uma bolha imobiliária e diversas situações artificiais e INSUSTENTÁVEIS. Ao manter outro mundo de FAZ DE CONTA quanto a solução “indolor”, imediata e fácil do ajuste fiscal, que nunca é assim no mundo real, apenas estimula a continuidade das ILUSÕES em torno do segmento imobiliário, o que faz com que todas as situações acima possam se agravar ao longo do tempo.

                    Tem várias outras situações e problemas que SEMPRE menciono que também não serão resolvidas por estas FALSAS soluções MIRABOLANTES, estas fórmulas MAGICAS que dizem que uma reforma da previddencia de 1/16 de boca resolve tudo que está acima de forma rápida e indolor.

                    Claro que se eles aprovarem a reforma da previdência neste formato atual irão gerar outra super-onda de euforia quanto à BOVESPA e dólar, tudo que plantaram de DESINFORMAÇÃO, escondendo uma infinidade de problemas, MAQUIANDO e PEDALANDO como nunca, é exatamente para isto e é por este mesmo motivo que já podemos ter a certeza que o máximo que conseguirão é um voo de galinha em 2018 para que a REALIDADE volte a aparecer de 2019 em diante…

                    12+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • Nelson Schadenfreude 27 de janeiro de 2018 at 22:21

                      Conto com o comportamento maquiavélico dos políticos. Farão todas as maldades rapidamente no primeiro ano, jogando a culpa na herança maldita, e colhem os frutos às vésperas da reeleição.

                      2+
                    • Rico 27 de janeiro de 2018 at 23:50

                      Por isso acredito que estamos iniciando mais um vôo de galinha, com data de término no máximo no final do 2019. O que valida seus dados e de certa forma o do Thiago FM, retomada graças a empurrada com a barriga que o governo está dando.
                      Acho que com as lições aprendidas aqui é uma boa janela. Quanto a bolha não acredito em estouro mais… Acredito agora em apodrecimento do mercado, parado por décadas e décadas.
                      Quem lembra daquele hotel no Parque Anhembi que ficou 30 anos no esqueleto e foi terminado no final dos anos 2010 e agora é um elefante branco? Aquilo é um simulado da economia brasileira…

                      3+
                  • Cesar_DF 27 de janeiro de 2018 at 11:19

                    Nelson Schadenfreude

                    O Senado, que tem acesso privilegiado a informações, não está tão confiante como você.

                    O cenário 3, com probabilidade intermediária (inferior à do cenário 1 e superior à do 2), serve ao propósito de explicitar os riscos de insolvência do setor público. Dito de outra forma, as projeções nele contidas revelam quais os resultados de uma política fiscal expansionista, que abandone a necessária limitação do gasto público e evite enfrentar a agenda de mudanças nos gastos obrigatórios. Como demonstramos em relatórios anteriores, a margem fiscal – espaço para cortes nas despesas discricionárias – é relativamente pequena e decrescente. Contar com o contingenciamento orçamentário (corte de despesas discricionárias, como investimentos), a partir de 2019, não será mais estratégia suficiente para
                    comportar a evolução do gasto obrigatório, dada a restrição imposta pela regra do teto.

                    Este terceiro quadro de simulações indica que a dívida bruta poderia superar a marca de 100% do PIB entre 2020 e 2021.

                    No cenário 3 apresentado em junho de 2017, isso ocorria entre os anos de 2021 e 2022. Além disso, a série apontava para um crescimento persistente do endividamento, que encerraria 2030 em 124,5% do PIB. Na atual configuração, o cenário 3 aponta um nível ainda maior, da ordem de 139,7% do PIB. Mas o mais grave: não há, no horizonte considerado pela IFI, possibilidade de estabilização do indicador

                    http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/532983/RAF_09_2017_pt04.pdf

                    12+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • Nelson Schadenfreude 27 de janeiro de 2018 at 22:50

                      Acho mais plausível o cenário otimista. Depois dessa puta recessão, eliminado o risco PT, crescimento de 3%aa é piso para mim.

                      2+
                      • avatar
                  • Cesar_DF 27 de janeiro de 2018 at 20:00

                    Nelson

                    Veja o custo de uma instalação doméstica de energia solar

                    https://www.portalsolar.com.br/quanto-custa-a-energia-solar-fotovoltaica.html

                    3+
                    • avatar
                    • Nelson Schadenfreude 27 de janeiro de 2018 at 22:37

                      Acho fantástico. Mas o gargalo está na intermitência dessas fontes.

                      1+
                • Nelson Schadenfreude 27 de janeiro de 2018 at 00:59

                  Ah, barril de petróleo a 70 ajuda Rio e ES. E SP também.

                  3+
                  • avatar
                  • CA 27 de janeiro de 2018 at 09:31

                    Casual e com efeito TEMPORÁRIO, com tendência de reversão (ver crescimento de shale oil, híbridos, etc), sendo que o peso do funcionalismo público super-dimensionado em conjunto com outras despesas “obrigatórias” só pode ser mudado com alteração na constituição, algo muito improvável no curto prazo (ver comentário logo acima).

                    Sem contar que o preço do petróleo NÃO afeta em nada as profundas distorções no mercado imobiliário, ao CONTRÁRIO, como demonstrado no passado, apenas estimula nova onda especulativa que aumenta cada vez mais o buraco em que este segmento está continuamente se enterrando, junto com os DIVERSOS problemas e consequências graves para economia e sociedade que exemplifiquei logo acima.

                    Repito: esqueça soluções SIMPLISTAS e INDOLORES, com resultados IMEDIATOS e sem efeitos colaterais, isto só existe no pacote de DESINFORMAÇÃO do governo, de seus asseclas e “mercado”, não tem NENHUMA relação com a vida REAL.

                    O governo não fez NADA estrutural para baixar inflação e juros SELIC e comemora aos quatro ventos resultados conjunturais, temporários e frágeis, não é por isto que devemos ficar cegos para a REALIDADE. Idem para o pseudo ajuste fiscal. Idem para a bolha imobiliária. Idem para uma infinidade de outros problemas que não se resolvem sozinhos e da noite para o dia de forma indolor. Estes wishful thinking só tem um resultado possivel: quanto mais drogas para provocar alucinações, piores os efeitos depois e a pessoa pode até morrer de overdose…

                    15+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • galao_da_massa 27 de janeiro de 2018 at 11:48

                      Apenas com relação ao preço do barril, permita-

                      2+
                    • galao_da_massa 27 de janeiro de 2018 at 12:00

                      Me atrapalhei com o celular, o texto saiu no lugar errado..rsrs segue o complemento:
                      A produção venezuelana está colapsando, uma coisa nunca antes vista e isso deve se acentuar ainda mais em 2018. Não duvido de uma paralisação total da produção no medio prazo. A norueguesa State oil tbm tem que desesperadamente encontrar novas reservas para explorar, sob pena de ver sua produção declinar a partir de 2019. Por fim, temos um dolar mais fraco a cada dia, o que contribui para puxar pra cima o preço das commodities em termos de dolar. Resta saber o que vai ocorrer com o real em relação ao dolar.
                      Não acho que isso vai salvar os estados falidos, mas pelo menos a petrobras pode continuar se recuperando.
                      Ou o Brasil vai mexer em “direitos adquiridos” ou vai passar por um ajuste fiscal inflacionário. Isso é uma certeza matemática.

                      4+
                    • galao_da_massa 27 de janeiro de 2018 at 12:04

                      Com relação ao ajuste inflacionário que eu mencionei, ele pode acelerar a correção no valor dos imóveis. Por outro lado, se a inflação disparar demais, a ultima coisa que o investidor vai querer ter na mão são reais. Neste caso, poderia provocar uma corrida para ativos físicos (imoveis, terras, ouro, prata) ou moedas estrangeiras.

                      2+
                    • CA 27 de janeiro de 2018 at 12:56

                      Este discurso das pessoas “correrem” para imóveis para escaparem da inflação, em que lugar do mundo você viu acontecer? No Brasil da década de 80? Na Venezuela de hoje? Na Alemanha dos tempos de hiper inflação?

                      Isto NUNCA aconteceu por um motivo simples: hiper inflação é crise aguda na economia e a última coisa que as pessoas conseguem comprar são imóveis! Em 2015, com a inflação disparando, a DERROCADA do segmento imobiliário PIOROU aqui no Brasil.

                      Piora mil vezes ainda o que consta acima quando vemos a distorção ABSURDA entre preços dos imóveis e renda das famílias.

                      Os corretores usam este discurso para ENGANAR os INCAUTOS, mas isto porque estes incautos nunca perguntam onde isto já aconteceu, nunca questionam como as pessoas poderiam ter condições de comprar estes imóveis em meio a uma crise aguda e ainda com preços completamente fora da realidade e uma série de outras perguntas, ou seja, eles são mesmo INCAUTOS, o que não é o caso do público deste blog, tanto é que já desmascaramos este papo furado uma infinidade de vezes por aqui…

                      13+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                    • CA 27 de janeiro de 2018 at 13:16

                      galão da massa,

                      Vou complementar o que escrevi acima, no comentário que você está respondendo, mas que aparentemente “não viu” ou só “desconsiderou”:

                      https://br.reuters.com/article/businessNews/idBRKBN1E81CB-OBRBS

                      Título da notícia acima, de 17dez2017:

                      “Aumento da produção de petróleo dos EUA ameaça equilíbrio do mercado em 2018, diz IEA”

                      A OEA REGULA a oferta de petróleo para estimular manutenção de preços mais elevados, mesmo SEM Venezuela e SEM Noruega, eles têm excedente, só que não adianta NADA regular se os países fora da OPEP não estão nem aí para isto e planejam aumentar sua produção significativamente, como é o caso dos EUA e do shale oil que consta acima.

                      Em resumo, NÃO FALTA petróleo para os países da OPEP e eles não conseguem mais cartelizar o preço contendo a oferta porque países fora da OPEP estão aumentando a produção e não estão nem aí para eles.

                      Para piorar, veja o ranking dos 10 veículos mais vendidos e desejados nos EUA, Europa e em outros países desenvolvidos, a quebra de paradigma não é só do lado da oferta crescente fora da OPEP, mas também da demanda decrescente, onde veículos elétricos e híbridos de elétricos com outros combustíveis cresce de forma rápida e significativa nos mercados desenvolvidos e aliás são o futuro via carros autônomos e o desinteresse cada vez maior dos jovens em “terem” carros, migrando para usarem carros como serviços.

                      8+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                    • Cesar_DF 27 de janeiro de 2018 at 15:03

                      Galão
                      Se acontecer uma hiperinflação a última cosa que desejo é ser proprietário de um imóvel
                      O fato de não estar acorrentado a um monte de tijolos me permitiria uma enorme mobilidade, me mudando para onde está o dinheiro, seja no Brasil ou no exterior.

                      7+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                  • Cesar_DF 27 de janeiro de 2018 at 19:59

                    Energia solar se torna mais barata que petróleo pela 1ª vez na história

                    Um relatório do Fórum Econômico Mundial mostra que em 30 países, incluindo o Brasil, o preço da energia solar já é menor que o de combustíveis fósseis

                    O preço tem caído bastante: 10 anos atrás, o custo para gerar 1 megawatt/hora era de US$ 600 com essa tecnologia. Hoje, já está em US$ 100, muito próximo dos preços de gás natural, carvão e petróleo. E mesmo com a queda do preço do “ouro negro”, já está mais barato que ele.

                    https://conteudo.startse.com.br/tecnologia-inovacao/felipe/energia-solar-mais-barata-que-petroleo/

                    6+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
  • Cesar_DF 26 de janeiro de 2018 at 21:46
    • Antigo 26 de janeiro de 2018 at 21:49

      Se vender

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 26 de janeiro de 2018 at 21:47
    • Intendente 26 de janeiro de 2018 at 22:06

      Essa ideia de partir para Portugal vem ganhando terreno. É o BR colonizando Portugal.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • JJJ_brasilia 26 de janeiro de 2018 at 23:14

        Virou uma modinha ir para Portugal, tirar grana de incauto, é tipo Master Coach, quando não der mais conta o bananense volta para dar dinheiro à próxima modinha que promete deixa-lo rico, como foi a bolha imobiliária.

        E vale lembar que o brasileiro médio deve odiar Portugal, pois a razão de existência do bananense é se mostra SEMPRE e o tempo todo MELHOR do que os outros, ou seja, ostentar, mas em Portugal as pessoas tem renda parecida não estão nem aí para o que os outro acham ou se acham.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Intendente 26 de janeiro de 2018 at 23:29

          Pois é. Portugal que se cuide.

          Só pra complementar, toda vez que leio a palavra Coach, lembro desse post do Madruga: http://seumadrugainvestimentos.blogspot.com.br/2017/09/a-era-dos-especialistas-em-nada.html

          Para quem não sabe, sou Coach especialista em confecção de sacos de doces para o dia de São Cosme e Damião. Quem quiser meu curso, é só entrar em ctt comigo, abração !

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Nelson Schadenfreude 26 de janeiro de 2018 at 23:57

          Portugal é pobre para padrões europeus. Já morei lá também. E tive a mesma impressão do Cramulhão, de que São Paulo é muito mais pujante. O país é pequeno, tem menos gente que o município de São Paulo. Fica na periferia da Europa. Foi ultrapassado recentemente em renda per capitã por vazios países do leste europeu (Rep. Tcheca, Eslovênia, Lituânia, etc)
          Mas é um país aprazível para passar a aposentadoria. Sem problemas de segurança. Bom para velhinhos endinheirados.

          22+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • amongyou 27 de janeiro de 2018 at 16:06

            Pra quem procura “pujança”, concordo, fique em são paolo.

            4+
    • Carlos 26 de janeiro de 2018 at 23:23

      Pode ser uma boa para quem é aposentado, se ainda necessita ou quer trabalhar a coisa fica um pouco mais complicada.
      Não está fácil arrumar trabalho em várias áreas em Portugal, aparentemente não conseguem competir com o resto da UE.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Porto-alegrense 27 de janeiro de 2018 at 15:16

      Um ex-colega meu foi morar em Portugal (Lisboa) recentemente e diz estar adorando. O custo de vida realmente é baixissimo comparado a outros países. Trabalha com TI em uma empresa Portuguesa.
      Eis algumas coisas boas que ele contou:
      – O salário dele é 1400 euros, mas com apenas 200 ele compra comida para o mês inteiro (pra ele e esposa);
      – Aluguel de um AP mediano é 650 euros, não tão afastado da região central;
      – Saúde e Educação é de graça e de ótima qualidade. O ensino (fundamental, médio e superior) em Portugal tem uma ótima reputação na Europa. Sistemas de todos os hospitais são interligados (tu consulta em um e o outro tem o teu prontuário);
      – Plano de saúde completo (melhor que a rede pública), pra ele e esposa: 15 euros/mês.
      – Viajou recentente para a Espanha com a esposa de ônibus: ida e volta para os dois, 150 euros.

      36+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • socrates 27 de janeiro de 2018 at 19:13

        Belo relato. Se for facil importar la, ou comprar direto de fora como pf, a qualidade de vida acaba sendo muito boa. Belo backup

        4+
        • avatar
        • avatar
  • Nelson Schadenfreude 27 de janeiro de 2018 at 00:09

    Quanto ao tópico: já tão aceitando vale-refeição, vale- alimentação e passe de ônibus também (essa é do meu tempo). E bitcoin.
    Desespero. Só fico com pena do otário que quer trocar seu imóvel por bitcoin. Pular de uma bolha furada para outra mais desastrosa.
    Prêmio Charles Darwin pra ele.

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 27 de janeiro de 2018 at 09:30

    O dolar desvalorizou 11% no mercado mundial nos últimos 12 meses

    https://www.youtube.com/watch?v=EESn2VjuQ3Q&feature=em-subs_digest

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 27 de janeiro de 2018 at 09:35

      Mesmo com a China tendo emitido 3,5 trilhões de dolares em yuans

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 27 de janeiro de 2018 at 09:36

      Parte da explicação para o Temer estar comemorando a queda da inflação por aqui! Foi ele que influenciou os mercados internacionais para alcançarmos este resultado! Pelo menos na cabeça dos que acreditam que nosso governo está no caminho certo e fazendo o necessário, só porque outros eventos que não tem nemhuma relação com o governo estão nos beneficiando indiretamente e de forma TEMPORÁRIA, ou seja, estão fazendo com Temer agora, o mesmo que fizeram com Lula no passado, atribuindo a ele resultados conjunturais sobre os quais ele não teve a menor participação e depois quando vier a conta da inação ou até das ações em sentido errado usufruindo destas situações conjunturais, todo mundo sofre, mas sem sequer entender o que aconteceu…

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • galao_da_massa 27 de janeiro de 2018 at 11:57

    A produção venezuelana está colapsando, uma coisa nunca antes vista e isso deve se acentuar ainda mais em 2018. Não duvido de uma paralisação total da produção no medio prazo. A norueguesa State oil tbm tem que desesperadamente encontrar novas reservas para explorar, sob pena de ver sua produção declinar a partir de 2019. Por fim, temos um dolar mais fraco a cada dia, o que contribui para puxar pra cima o preço das commodities em termos de dolar. Resta saber o que vai ocorrer com o real em relação ao dolar.
    Não acho que isso vai salvar os estados falidos, mas pelo menos a petrobras pode continuar se recuperando.
    Ou o Brasil vai mexer em “direitos adquiridos” ou vai passar por um ajuste fiscal inflacionário. Isso é uma certeza matemática.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Flyn 27 de janeiro de 2018 at 12:46

      Sem dúvida nenhuma, teremos que mexer nesses direitos adquiridos, principalmente dos funcionários públicos já aposentados. Teremos que cortar percentual considerável de aposentadorias já concedidas. Foi uma geração inteira aposentada muito jovem, incluindo o vampiro et caterva, com salários integrais (?).
      Mas não nos enganemos, isso só acontecerá se o povão pressionar, e nas ruas.
      Além disso, será preciso rever o modelo federativo do Brasil, onde cerca de 40% do pib passa pelas mãos dos políticos de Brasília. População mora nos municípios. Apenas com fortalecimento dos municípios teremos mais efetividade do uso dos tributos recolhidos, com mais facilidade de fiscalização.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 27 de janeiro de 2018 at 13:28

      A parte sobre o petróleo foi respondida mais acima, replicou aqui:

      CA 27 de janeiro de 2018 at 13:16
      galão da massa,

      Vou complementar o que escrevi acima, no comentário que você está respondendo, mas que aparentemente “não viu” ou só “desconsiderou”:

      https://br.reuters.com/article/businessNews/idBRKBN1E81CB-OBRBS

      Título da notícia acima, de 17dez2017:

      “Aumento da produção de petróleo dos EUA ameaça equilíbrio do mercado em 2018, diz IEA”

      A OEA REGULA a oferta de petróleo para estimular manutenção de preços mais elevados, mesmo SEM Venezuela e SEM Noruega, eles têm excedente, só que não adianta NADA regular se os países fora da OPEP não estão nem aí para isto e planejam aumentar sua produção significativamente, como é o caso dos EUA e do shale oil que consta acima.

      Em resumo, NÃO FALTA petróleo para os países da OPEP e eles não conseguem mais cartelizar o preço contendo a oferta porque países fora da OPEP estão aumentando a produção e não estão nem aí para eles.

      Para piorar, veja o ranking dos 10 veículos mais vendidos e desejados nos EUA, Europa e em outros países desenvolvidos, a quebra de paradigma não é só do lado da oferta crescente fora da OPEP, mas também da demanda decrescente, onde veículos elétricos e híbridos de elétricos com outros combustíveis cresce de forma rápida e significativa nos mercados desenvolvidos e aliás são o futuro via carros autônomos e o desinteresse cada vez maior dos jovens em “terem” carros, migrando para usarem carros como serviços…

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2018 at 12:15

    caixa lixo

    “O governo precisa injetar mais recursos na Caixa Econômica Federal? SIM.”

    a caixão devia usar o Ginnie Mae: the Government National Mortgage Association:..
    os títulos dos entes públicos americanos que atuam no crédito habitacional —como a Ginnie Mae (GM)— têm pesos e atributos favoráveis nas regras de Basileia III. Os GM têm ponderação de risco zero e são computados sem desconto na “razão de cobertura de liquidez” (LCR), um indicador prudencial crítico.
    A Caixa e o FGTS, na prática, gozam de garantia de última instância da União, o que afasta o risco sistêmico. O reenquadramento pela redução dos fatores de ponderação seria uma alternativa mais racional do que a de tomar recursos do FGTS para garantir seus próprios créditos.

    http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2018/01/1953711-o-governo-precisa-injetar-mais-recursos-na-caixa-economica-federal-sim.shtml

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 27 de janeiro de 2018 at 12:22

      Precisa não
      Vao ligar para todos os mutuários pedindo para adiantar as parcelas e está tudo certo!!

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Money_Addicted 27 de janeiro de 2018 at 12:53

    galao_da_massa

    Com relação ao ajuste inflacionário que eu mencionei, ele pode acelerar a correção no valor dos imóveis. Por outro lado, se a inflação disparar demais, a ultima coisa que o investidor vai querer ter na mão são reais. Neste caso, poderia provocar uma corrida para ativos físicos (imoveis, terras, ouro, prata) ou moedas estrangeiras.

    1+

    Se inflação disparar tudo q qro ter é liquidez,, Aka TD

    8+
    • avatar
    • avatar
    • CA 27 de janeiro de 2018 at 13:02

      Money_Addicted,

      Esse papo furado que a inflação alta leva as pessoas a correrem para imóveis é PEGA-TROUXA de corretor para quem NÃO pensa.

      Nunca aconteceu isto em nenhum lugar do mundo, inflação muito elevada é crise, NINGUEM tem condições de comprar mais o imóveis neste contexto, principalmente quando eles estão com os preços completamente fora da realidade de renda como no Brasil.

      Aliás, em 2015 com a disparada da inflação no Brasil só ajudou a aumentar a derrocada deste segmento.

      Como sempre ocorre, cada vez que aumenta o DESESPERO e a REALIDADE bate a porta os corretores de imóveis, eles aumentam a DESINFORMAÇÃO e o número de golpes PEGA-TROUXA.

      28+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 27 de janeiro de 2018 at 14:04

    Prefeitura quer colocar morador de rua em imóveis desocupados no centro

    Os moradores de rua serão incluídos no programa de locação social de São Paulo, que está sendo reformulado

    https://novo.folhavitoria.com.br/geral/noticia/2018/01/prefeitura-quer-colocar-morador-de-rua-em-imoveis-desocupados-no-centro

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Strike 27 de janeiro de 2018 at 14:29

      Tá fácil! Olha aí você otário que trabalha para pagar o seu o próprio aluguel…

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Intendente 27 de janeiro de 2018 at 14:44

      E como fica a propriedade privada ? Complicado demais, heim.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 27 de janeiro de 2018 at 17:58

        O problema não é nem esse. Em teoria os propriotários serão recompensados com abatimento de IPTU e extinção de dívidas com a prefeitura. Pode até valer a pena, considerando que um imóvel vazio não vale nada.

        Acredito que o maior risco são os enormes cortiços que esses imóveis vão virar. Ponto de tráfico de drogas, prostituição e tudo que assola a sociedade. A maior parte dos moradores de rua ou são dependentes químicos ou possuem problemas psicológicos… Simplesmente alocá-los em imóveis específicos não vai resolver o problema.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2018 at 19:10

    As cidades com imóveis mais caros no mundo.

    10. Tauranga, Nova Zelândia. Em média, os preços dos imóveis na Nova Zelândia é 5,8 vezes a renda anual. Mas em Tauranga, esse número sobe para 8,9 vezes.

    3. Vancouver, Canadá. A relação entre renda e preço dos imóveis deteriorou em Vancouver nos últimos anos. Atualmente, a relação é de 12,6 vezes o salário anual dos trabalhadores, mas em 2004, era de apenas 5,3.

    1. Hong Kong. A cidade com imóveis menos acessíveis pelo oitavo ano consecutivo tem uma média de 19,4 vezes – a maior já reportada na pesquisa.

    http://epocanegocios.globo.com/Mundo/noticia/2018/01/cidades-com-imoveis-mais-caros-no-mundo.html

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 27 de janeiro de 2018 at 19:16

      Teve alguma regiao do canada que comecou a taxar gringos que especylavam com imoveis e os precos cairam. Os chineses inflaram o mercado no canada e na australia

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Libertario 27 de janeiro de 2018 at 20:20

      Não era isso que o tô bolhado discordava?

      2+
      • to bolhado 28 de janeiro de 2018 at 07:51

        Libertario, não sei exatamente ao que você se refere; talvez seja a que tenho opinião parecida a que o Rico postou abaixo, dos problemas de usar rend media oficial como parametro de affordability. Seria isso?

        3+
        • avatar
        • Libertario 28 de janeiro de 2018 at 12:01

          Sim, isso mesmo.
          Mas pelo jeito apesar de haver casos que não são contabilizados, em que renda informal é superior a renda formal, o estudo segue o mesmo padrão mundial e aponta para uma conclusão próxima a que o César DF ja apontava.

          1+
          • to bolhado 28 de janeiro de 2018 at 12:14

            apesar desse efeito de subavaliação da renda ser importante (tanto mais quanto mais renda informal existe no país), naquele tópico meu ponto era outro: era em relação à desigualdade de renda. Quanto mais desigual o país, pior o efeito; o equilíbrio se dá numa parte superior da curva de demanda, pq a maior parte da população está fora do mercado.

            1+
  • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2018 at 19:24

    a renda média bananense é de 2,1mil reais… isso daria uma média de 151mil reais os imóveis, considerando 6x a renda anual.

    6+
    • avatar
    • Rico 27 de janeiro de 2018 at 20:44

      Conheço diarista que ganha 3 mil. Não tem conta em banco e não é registrada. Para o IBGE, ela é classe E. Existe uma mutreta chamada CL-Cotas, que você registra um salário (1,6 mil) e recebe o resto por fora. Já vi gente ganhando a base de analista de sistemas (1,6 mil, segundo o sindicato) e ganhando mais de 12 mil por fora. Para o IBGE e o Jornal Nacional, ele sobrevive e compra carro zero, faz viagem para ver o Mickey com renda familiar de 1,6 mil.

      Por isso desconfio desses valores de renda média.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2018 at 19:32

    (mas a casa seria média do tipo Homer simpson, e não 42m2)
    considerando a nova zelandia com parâmetro de tamanho típico como exemplo pra gente chorar:

    https://www.newzealandnow.govt.nz/living-in-nz/housing.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • maker 27 de janeiro de 2018 at 20:34

      Eu particularmente não curto esses tipos de casa estilo americano do interior. Dá um ar totalmente fake porque a maioria dos materiais são fake. O que parece pedra é plástico, o que parece tijolo não é. Ai você roda pelo bairro e dá a impressão que você vive num parque temático. Exageradamente bonito mas é apenas superficial. Fora quando não exageram no estilo, inventaram até um termo pra isso: “McMansion”. Europa e mesmo cidades da América do Sul, a meu ver, tem um conceito e arquitetura muito melhor nas suas casas de cidades do interior.

      6+
      • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2018 at 20:47

        sim, os americanos são bregas, basta ver o capitólio, casa branca, lincoln memorial, eles gostam de colunas, torres, portas e janelas… Só ver uma loja da havan..

        7+
        • avatar
        • Rico 27 de janeiro de 2018 at 20:54

          Em jundiaí nem pensaram em colocar aquela estátua ridícula. Em barra velha virou até atração turística.

          5+
          • avatar
          • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2018 at 20:57

            Aqui a gente chama a estátua de “Nossa Senhora”,… “Nossa senhora da Tocha”, uma santa, pois estatuas gigantes na banania são de santos…..

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • maker 27 de janeiro de 2018 at 20:56

          Essas construções históricas de lá até acho bem legítimas e bonitas. Pior mesmo são as casonas fakes.

          2+
      • Rico 27 de janeiro de 2018 at 20:48

        Não acho. Eu gosto da infra estrutura americana. A moradias são nos suburbios e no centro estão os escritórios. O grande problema lá é o deslocamento. Tem gente que para trabalhar anda 200 km por dia. É comum ver carro usado lá com 500 mil milhas no odômetro (em perfeito estado, diga-se de passagem). Mas com o home office difundido lá esse problema tem diminuido muito.
        Aqui no Brasil acho a pior de todas. Todo mundo enfurnado em cubículos caríssimos. Os Argentinos vivem melhor, dão mais valor ao vinho do que ao carro. Só tem bicheira na garagem lá.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Dr. Estranho 27 de janeiro de 2018 at 20:20

    Sobre recuperação ufanista.
    – A Leader teve seu pedido de recuperação judicial negado pela vara de falências. Em tese, erros de informação e desacordo dos credores encerra a questão. Juridicamente, a falência é decretada. Após a apuração dos haveres mal restará para pagar dívidas trabalhistas. Quiçá as tributárias. Os demais credores, inclusive com garantias reais nada receberão. O que ganhou a Leader? Durante um bom tempo, até julgar a questão, a suspensão das execuções. Resumindo: empurrou o que pode com a barriga. Exatamente o que faz a Viver e PDG. Apenas sustaram as execuções por dívidas, ou seja, deram morfina para o paciente com morte cerebral. Assim como a Mesbla, os trabalhadores que agora forem demitidos receberão algo. Daqui a alguns meses já era.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Dr. Estranho 27 de janeiro de 2018 at 20:22

    Sobre o post.
    – Infelizmente as criptomoedas desaparecem nesse ambiente “super seguro”. Peguei uma lanterna de LED para “achar as minhas”. Assim que encontrar compro um imóvel em BH.

    3+
    • avatar
  • Dr. Estranho 27 de janeiro de 2018 at 20:30

    Sobre dívidas.
    – Infelizmente, depois de mais de meio século de vida, constatei que o inadimplente (caloteiro, como queiram) é mais feliz. Recebe grandes descontos, as vezes não paga mesmo, e ainda assim volta ao mercado de crédito. Evidente que tenho um sono mais tranquilo, mas o mal pagador contumaz também. Até instituições finaceiras caloteiras tem seu momento de glória. Vejam o caso da Delfim. Passado mais de 20 anos de intervenção, os caloteiros (donos) da Delfim se tornaram credores da massa falida. Como os ativos rendiam pelo teto do mercado e os passivos muito abaixo, naturalmente a coisa se inverteria. Resumindo: os canalhas ainda embolsaram mais de 200 milhóes. É um [email protected] a enésima potência.

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Strike 27 de janeiro de 2018 at 22:36

      Cara, eu conheço um sujeito que é contumaz em dar calote. Na última vez comprou uma moto, pagou um tempo e depois parou de pagar e ficou anos sem pagar. Depois, quando era cobrado pela financeira, ele mesmo dizia que queria fazer um acordo e propunha valores irrisórios. Depois de muitas tentativas a financeira propôs um valor bem baixo perto do que ele devia, então ele pagou e já está pronto para fazer novas dívidas. Pensa que ele deixa de dormir bem por causa disso? Não está nem aí. Sabe quem paga essa conta? Aqueles que pagam em dia suas contas. Há um tempo atrás acho que o governo ou o BC pretendia criar um cadastro de “bom pagador”, separando quem não paga as contas dos que pagam em dia. Os que não pagam acabaria sem crédito nenhum, enquanto os que pagam teriam taxas menores. Acho que isso acabou enterrado. Não tenho mais informações. Mas provavelmente acabou sendo enterrado por pressão dos próprios bancos e financeiras.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Rico 27 de janeiro de 2018 at 23:56

        Tem o score do Serasa e do SCPC mas não funciona muito bem… Eu tinha uma conta a pagar de um MBA que estou fazendo. A faculdade é uma bagunça do financeiro, e acabou jogando todas as mensalidades no final do curso de uma vez… Eu não importei e esperei virar o cartão onde poderia parcelar sem juros. Eu não cheguei a ter o nome sujo, mas a universidade comunicou o serasa e meu score foi lá para baixo por causa isso… Baixou de 930 para 530… Nunca tive nome sujo e por causa de um tropeço meu score baixou…

        2+
    • Carlos 27 de janeiro de 2018 at 23:56

      Porisso digo que o brasil é muito FDP para quem leva as coisas a sério.
      O povaréu liga o foda-se, sai fazendo filho e dívida sem nenhum planejamento e muitas vezes na certeza de que outros vão cuida ou pagar por isto.
      Em qualquer lugar do mundo esta pessoas seriam penalizadas de alguma maneira, não no Brasil onde vivem alegremente na malandragem são até celebradas.
      Cansei desta merda.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Rico 28 de janeiro de 2018 at 00:02

        Americano é pior, ainda declara falência pessoal.

        6+
        • avatar
        • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 00:35

          Não, não é.
          Se vc não pagar o carango vem o repo-man e leva ele embora.
          Fácil de se constatar que não é pior, veja a diferença entre preços de seguros entre os países.
          Fora lugares como o hell onde as seguradores nem oferecem mais certos tipos de serviços.

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 00:38

          Fora que se declarar falência ou Title 11 seu credit score var para o lixo.
          Vai ser penalizado sim por ser 666

          A chapter 7 bankruptcy stays on an individual’s credit report for 10 years from the date of filing the chapter 7 petition. This contrasts with a chapter 13 bankruptcy, which stays on an individual’s credit report for 7 years from the date of filing the chapter 13 petition. This may make credit less available or may make lending terms less favorable, although high debt can have the same effect. That must be balanced against the removal of actual debt from the filer’s record by the bankruptcy, which tends to improve creditworthiness. Consumer credit and creditworthiness is a complex subject, however. Future ability to obtain credit is dependent on multiple factors and difficult to predict.

          https://en.wikipedia.org/wiki/Chapter_7,_Title_11,_United_States_Code#For_individuals

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Rico 28 de janeiro de 2018 at 09:42

            Isso também tem aqui:
            http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8009.htm

            Faço saber que o PRESIDENTE DA REPÚBLICA adotou a Medida Provisória nº 143, de 1990, que o Congresso Nacional aprovou, e eu, NELSON CARNEIRO, Presidente do Senado Federal, para os efeitos do disposto no parágrafo único do art. 62 da Constituição Federal, promulgo a seguinte lei:

            Art. 1º O imóvel residencial próprio do casal, ou da entidade familiar, é impenhorável e não responderá por qualquer tipo de dívida civil, comercial, fiscal, previdenciária ou de outra natureza, contraída pelos cônjuges ou pelos pais ou filhos que sejam seus proprietários e nele residam, salvo nas hipóteses previstas nesta lei.

            Parágrafo único. A impenhorabilidade compreende o imóvel sobre o qual se assentam a construção, as plantações, as benfeitorias de qualquer natureza e todos os equipamentos, inclusive os de uso profissional, ou móveis que guarnecem a casa, desde que quitados.

            Art. 2º Excluem-se da impenhorabilidade os veículos de transporte, obras de arte e adornos suntuosos.

            Parágrafo único. No caso de imóvel locado, a impenhorabilidade aplica-se aos bens móveis quitados que guarneçam a residência e que sejam de propriedade do locatário, observado o disposto neste artigo.

            Art. 3º A impenhorabilidade é oponível em qualquer processo de execução civil, fiscal, previdenciária, trabalhista ou de outra natureza, salvo se movido:

            I – em razão dos créditos de trabalhadores da própria residência e das respectivas contribuições previdenciárias; (Revogado pela Lei Complementar nº 150, de 2015)

            II – pelo titular do crédito decorrente do financiamento destinado à construção ou à aquisição do imóvel, no limite dos créditos e acréscimos constituídos em função do respectivo contrato;

            III — pelo credor de pensão alimentícia;

            III – pelo credor da pensão alimentícia, resguardados os direitos, sobre o bem, do seu coproprietário que, com o devedor, integre união estável ou conjugal, observadas as hipóteses em que ambos responderão pela dívida; (Redação dada pela Lei nº 13.144 de 2015)

            IV – para cobrança de impostos, predial ou territorial, taxas e contribuições devidas em função do imóvel familiar;

            V – para execução de hipoteca sobre o imóvel oferecido como garantia real pelo casal ou pela entidade familiar;

            VI – por ter sido adquirido com produto de crime ou para execução de sentença penal condenatória a ressarcimento, indenização ou perdimento de bens.

            VII – por obrigação decorrente de fiança concedida em contrato de locação. (Incluído pela Lei nº 8.245, de 1991)

            Art. 4º Não se beneficiará do disposto nesta lei aquele que, sabendo-se insolvente, adquire de má-fé imóvel mais valioso para transferir a residência familiar, desfazendo-se ou não da moradia antiga.

            § 1º Neste caso, poderá o juiz, na respectiva ação do credor, transferir a impenhorabilidade para a moradia familiar anterior, ou anular-lhe a venda, liberando a mais valiosa para execução ou concurso, conforme a hipótese.

            § 2º Quando a residência familiar constituir-se em imóvel rural, a impenhorabilidade restringir-se-á à sede de moradia, com os respectivos bens móveis, e, nos casos do art. 5º, inciso XXVI, da Constituição, à área limitada como pequena propriedade rural.

            Art. 5º Para os efeitos de impenhorabilidade, de que trata esta lei, considera-se residência um único imóvel utilizado pelo casal ou pela entidade familiar para moradia permanente.

            Parágrafo único. Na hipótese de o casal, ou entidade familiar, ser possuidor de vários imóveis utilizados como residência, a impenhorabilidade recairá sobre o de menor valor, salvo se outro tiver sido registrado, para esse fim, no Registro de Imóveis e na forma do art. 70 do Código Civil.

            Art. 6º São canceladas as execuções suspensas pela Medida Provisória nº 143, de 8 de março de 1990, que deu origem a esta lei.

            Art. 7º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

            Art. 8º Revogam-se as disposições em contrário.

            Senado Federal, 29 de março de 1990; 169º da Independência e 102º da República.

            NELSON CARNEIRO

            Este texto não substitui o publicado no DOU de 30.3.1990.

            2+
  • Rico 27 de janeiro de 2018 at 20:39

    http://link.estadao.com.br/noticias/geral,cerca-de-us-534-milhoes-em-criptomoedas-desaparecem-plataforma-no-japao,70002167536

    Cerca de US$ 534 milhões em criptomoedas desaparecem de plataforma no Japão

    Cerca de 58 milhões de ienes (US$ 534 milhões) da criptomoeda NEM desapareceram do mercado do Japão por um suposto ataque cibernético, informou seu operador nesta sexta-feira, 26, depois de suspender sua cotação e operações.

    Depois da jornada repleta de rumores e especulações no mercado, a Coincheck, uma das principais plataformas de negociações de criptomoedas do Japão e da Ásia, anunciou que havia detectado um acesso não autorizado em seu sitema na madrugada de sexta-feira.

    Após anunciar o desaparecimento das criptomoedas, os responsáveis da casa de câmbio, reportaram o caso à Agência Japonesa de Serviços Financeiros e suspenderam todas as operações temporariamente. A medida afeta a retirada, venda e emissão de NEM, assim como de outras moedas virtuais e ienes.

    O presidente da Coincheck, Koichiro Wada, desculpou-se pelo incidente e afirmou que sua intenção era que os clientes recuperem seu dinheiro. Ele ainda revelou que a companhia iniciou um debate interno sobre a possibilidade de receber assistência financeira.

    No entanto, um representante da companhia, que não revelou o tamanho de sua base de ativos, reconheceu que “o pior dos cenários” é que não seja possível devolver aos clientes o dinheiro roubado.

    O caso chega depois que o país foi cenário, em 2014, de um escândalo da Mt.Gox, que chegou a ser a maior casa de câmbio de criptomoedas e quebrou depois do desaparecimento de milhões de dólares em bitcoins por um suposto desfalque cometido pelo proprietário Mark Karpeles.

    O Japão tem se colocado na vanguarda das criptomoedas ao reconhecê-las e estabelecer requisitos legais para todas as casas de câmbio estabelecidas no país, o que tem disparado seu valor.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Dr. Estranho 27 de janeiro de 2018 at 20:41

    Meu CVR.
    Minha mulher sempre foi 666. É daquelas que compraram celular analógico um mês antes da privatização das teles. A coisa foi em dólar e uma grana considerável. Dizia que trabalhava muito e merecia. Ainda insiste em manter uma micro empresa que nos últimos 5 anos consumiu suas economias e “pasmem”, a própria aposentadoria. Tive que pagar o IPVA do carro dela e agora 7,5 pilas de conserto de dentes. Na última vez que fui para Europa deixei ela em casa e fui apenas com minha filha. Soube há poucos dias que ela estava operando adiantamentos de créditos de cartão. Recebia à vista pela venda no cartão, mas com juros exorbitantes. Uma lágrima de tristeza correu dos meus olhos. O que fiz então. A partir de agora faço ela pagar a conta de luz. Uma choradeira só. KKKK. Esse mês veio 403 pilas. Mijei de rir. O que isso tem a ver com o BIB? Ela adora um crédito em parcelinhas.Oh mulherzinha de pouca percepção.

    45+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 27 de janeiro de 2018 at 23:52

      Sou completamente a favor de se ter finanças separadas se por algum motivo a pessoa decide se casar.
      Contas da casa divididas 50 x 50 o resto todo separado.
      Evita o stress e pode até prolongar o relacionamento.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Manoel Joaquim 28 de janeiro de 2018 at 12:20

      Eu não consigo entender muito esse lado afetivo entre humanos, mas realmente o amor deve compensar para manter uma situação assim.

      11+
      • avatar
      • avatar
  • odorico 27 de janeiro de 2018 at 21:28

    Off fui na feira dos importados em BSB. Achei bem cheia. As bancas estavam movimentadas , em uma esperei para ser atendido. Parece que o consumo está voltando… Devagar mas indo…

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Nelson Schadenfreude 27 de janeiro de 2018 at 21:54

      Aumento de 5.5% dos FPs.

      4+
      • avatar
    • Strike 27 de janeiro de 2018 at 22:37

      Também tenho essa percepção por aqui. Consumo voltando forte. E aqui não é terra de FP.

      4+
      • avatar
      • Strike 27 de janeiro de 2018 at 22:41

        Pode ser só mais um voo de galinha, mas que tá forte tá.

        3+
        • avatar
  • odorico 28 de janeiro de 2018 at 00:30

    Off assisti “Madoff – a fraude do século” . Tendo ideias de pirâmides… Kkkk todo brasileiro devia assistir… Para não cair mais em pirâmides e bolhas

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 00:47

      Não adianta, coisa de seres humanos…
      Quantos avisos, campanhas e outros para se evitar os golpes mais simples como bilhetes de loteria premiados e as pessoas vivem caindo neles.
      Os golpistas se basean no fato de que a ganância bloqueia o raciocínio de certas pessoas e faz com que outras não consigam avaliar corretamente os riscos de suas escolhas.

      7+
      • avatar
    • rpoa 29 de janeiro de 2018 at 12:26

      muito bom filme.. está no Netflix…. semana retrasada saiu no netflix também “o rei da polca”, filme verídico sobre outra pirâmide financeira, com jack black… vale a pena ver também

      1+
  • Oliveira 28 de janeiro de 2018 at 00:59

    CVR – Passando hoje a tarde notei algo que tem me dispertado a curiosidase com relação a varios imoveis em.um bairro que tenho acompanhado. Muito despareceram, alguns sumiram derrepente as placas de vende-se a aluga-se hoje, um ultimo que tinha ficado apareceu com a placa de ( VENDEU) uma unica imobiliaria. E outra que estava com um monte de placas eu havia vista anunciando para aluguel (por 0,4%) tambem desapareceram as placas o imovel arrematado no leilão idem, sem placas. Me pergunto o que esta ocorrendo? Estavam encalhados muitos ha uns 2 anos pelo menos.

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 01:04

      Pode ser que estejam tentando disfarçar que está encalhado.
      Alguns condomínios por exemplo proíbem placas de aluga-se ou vende-se ou limitam a quantidade, normalmento devido a reclamações de proprietários e “investidores” que estão com seus bolhudos encalhados.
      Ou perceberam que a efetividade deste tipo de anúncio é muito baixa, eu pessoalmente acredito que muito poucas pessoas vão ficar lendo as placas quando você consegue consultar facialmente no seu celuar e nem precisa ficar anotanto telefones ou endereços.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Oliveira 28 de janeiro de 2018 at 01:13

        Pensei na possibilidade de que o aumento da receptividade na ,alternativa da moda,( troca + fianciamento) esteja dado um ultimo suspiro ao mercado imobiliario.

        3+
        • avatar
        • Oliveira 28 de janeiro de 2018 at 01:16

          alternativa da moda ( um imovel de maior valor por (um de menor valor + financiamento de metade)

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2018 at 09:36

            A qualidade dos sites de imobiliarias despencou… não aparecem mais os preços, só lixo pra alugar, estão lentos e dificies de olhar os dados, dados incompletos, sem localização… acho que migraram pro face ou pro zapzap… ou direto com o corvo… muitos são iscas (vc iga mas não tem mais e não é aquele preço)… lixos.

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Oliveira 28 de janeiro de 2018 at 11:37

              ESTES Anuncios iscas ou “””esquecidos””” são uma tatica comum dos corvos/imobiliarias, tem uma utilidade dupla na taticas deles um é atrair as pessoas com uma usca para ofercer outrs imoveis de outros tipos e outras condições outra é provocar um sentimento de urgencia ( quando ele diz que este imovel ja foi vendido ) ele quer que o cara tenha pressa se desepere para fechar logo, assim com o sujeito desesperado para fechar negocio pois estão comprando e se ele não se decidir logo vai acabar ou pode perder a oportunidade de comprar fica mais fácil engambelar o sujeito.

              9+
              • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 03:26

    OFF – Precisa melhorar um pouquinho ainda mas está quase lá.

    We Stole Tampons from the Cashier-less Amazon Go Store
    https://www.youtube.com/watch?v=vorkmWa7He8

    3+
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 04:26

    Consórcio, porque não pensamos nisto antes? Agora vai…

    Três em cada dez imóveis são adquiridos por consórcios

    Impulsionados pela crise econômica, que deixou o crédito mais escasso e os juros mais altos, três em cada dez imóveis no Brasil foram financiados em 2017 por meio de consórcios, de acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (Abac). No terceiro trimestre de 2017, a média nacional de participação em consórcios ficou em 29,1%, taxa superior aos 27,2% calculados no mesmo período de 2016. A Bahia segue próxima do desempenho do país, com percentual de 27,8%, no ano passado.

    Segundo Paulo Roberto Rossi, presidente da Abac, o aumento do setor de consórcio imobiliários é resultado do planejamento dos consumidores, que com a crise econômica passaram a não comprar apenas pelo impulso. Para 2018, a expectativa do setor é obter mais um desempenho positivo.

    — Quer dizer que antes as pessoas compravam bolhudos por impulso???

    http://atarde.uol.com.br/imoveis/noticias/1931352-tres-em-cada-dez-imoveis-sao-adquiridos-por-consorcios

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Libertario 28 de janeiro de 2018 at 14:23

      Antes de entrar no blog, quando ainda sonhava em ter um bolhudão, meu plano era comprar via consórcio, naquele negócio de dar um lance alto pra ver se conseguia a carta de crédito.

      Cheguei a pagar algumas parcelas, mas depois abandonei.
      Até 2021 eles precisam me devolver o que paguei.

      5+
      • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 04:35

    Ploc

    Rio fecha 55 mil vagas formais e construção civil é a ‘destruidora de empregos’, diz economista

    Mauro Rochlin, da FGV, diz que afetado pela Lava Jato setor foi o que mais fechou vagas no Rio. Caged mostrou que capital é líder no ranking de postos de trabalho fechados em todo país.

    50 cidades que mais fecharam vagas formais em 2017:

    Rio de Janeiro (RJ): – 55527 vagas
    São Paulo (SP): – 14621
    Porto Alegre (RS): – 9607
    Macaé (RJ): – 8904
    Duque de Caxias (RJ): – 8329
    Curitiba (PR): – 7920
    Canaã dos Carajás (PA): – 5909
    Recife (PE): – 5464
    Lauro de Freitas (BA): – 5361
    Osasco (SP): – 5173

    https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/rio-fecha-55-mil-vagas-formais-e-construcao-civil-e-a-destruidora-de-empregos-diz-economista.ghtml

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 04:37

    Ploc dos salários do pessoal das estatais.

    Servidores de estatais terão de dividir custo de plano de saúde com as empresas
    Atualmente, parte das estatais paga a maior parcela do plano de saúde dos funcionários. Resolução do Ministério do Planejamento prevê paridade em até quatro anos.
    Ao longo dos próximos quatro anos, todas as estatais federais deverão implantar um sistema paritário de contribuição nos seus serviços de assistência à saúde. Isso significa que empresas e funcionários terão de dividir, em partes iguais, os custos com a manutenção dos planos de saúde.

    https://g1.globo.com/economia/noticia/estatais-federais-e-servidores-terao-que-dividir-custos-com-plano-de-saude.ghtml

    6+
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 04:41

    OFF – Petrobostha e seus negócios “jeniais”

    MPF impede que Petrobrás desmonte fábrica de fertilizantes em Minas Gerais

    Empresa esperava arrecadar R$ 19 milhões com venda de equipamentos depois de investir R$ 650 milhões em projeto de produção de amônia em Uberaba, que fazia parte do PAC; procurador afirma que leilão caracterizaria ‘dano ao erário’

    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,mpf-impede-que-petrobras-desmonte-fabrica-de-fertilizantes-em-minas-gerais,70002167382

    9+
    • avatar
    • avatar
    • socrates 28 de janeiro de 2018 at 05:35

      Que bizarro.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 04:46

    OFF – Votação das reformas depois do carnaval para inglês ver, reformas mesmo só depois das eleições, ou como o vampiro tocou o foda-se.

    O carnaval está nas ruas e não houve, nas primeiras semanas do ano, nenhuma grande mobilização de verdade em favor da proposta, como prometeram as lideranças do governo no fim de dezembro, assim que o líder Romero Jucá (MDB-RR) anunciou o adiamento da votação para fevereiro.
    Por razões de sobrevivência, o Palácio do Planalto até que tenta manter a moral em alta em torno da sua aprovação. Mas, nos bastidores, autoridades de Brasília já tratam de preparar os agentes econômicos para mais um adiamento da votação.
    Para o público: “Haverá votação depois do carnaval”. Nos bastidores: “Ela vai ficar para novembro após as eleições”. Foi o que fez o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em reunião fechada para investidores estrangeiros, em Londres.
    Depois que a informação foi revelada pela correspondente na Europa do Estadão/ Broadcast, Meirelles foi alvo de críticas dos ministros que ainda procuram um discurso para o presidente Michel Temer para o “day after” do mais que provável novo adiamento.

    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,o-carnaval-da-reforma,70002167331

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 04:56

    OFF – Bananistão, aquele lugar onde nem o presidente paga suas contas…
    Atenção bolhistas: logo logo o ap do 9 fingers pode aparecer em algum leilão 😛

    Exclusivo: Lula e OAS abandonaram tríplex e deixaram dívida de R$ 80 mil de IPTU

    A OAS está sendo acionada na Justiça pela Prefeitura do Guarujá por não ter pago IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) pelo apartamento tríplex 164-A, no Edifício Solaris, beira-mar do litoral paulista desde 2014. A dívida totaliza mais de R$ 80 mil. Se a empreiteira não pagar, o imóvel será leiloado pela prefeitura para o pagamento do débito.
    https://istoe.com.br/exclusivo-lula-e-oas-abandonaram-triplex-e-deixaram-divida-de-r-80-mil-de-iptu/

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 05:02

    OFF – 50% de descontos nos aluguéis nos 6 primeiros meses, agora vai…

    Imobiliárias oferecem vantagens para movimentar o mercado de imóveis para universitários
    http://g1.globo.com/pr/parana/videos/v/imobiliarias-oferecem-vantagens-para-movimentar-o-mercado-de-imoveis-para-universitarios/6454781/

    3+
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 05:04

    OFF – Ainda tentando entender os motivos do otimismo, juro que estou tentando mesmo.

    Mercado de imóveis começa 2018 mais aquecido no ES, diz especialista
    http://g1.globo.com/espirito-santo/bom-dia-es/videos/v/mercado-de-imoveis-comeca-2018-mais-aquecido-no-es-diz-especialista/6450297/

    3+
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 05:09

    OFF – IPTU, hora da choradeira, ng reclama na hora de dizer que o bolhudo valorizou.

    Com novas regras do IPTU, 250 mil imóveis deixam de ser isentos
    Quem nunca pagou o imposto reclama do alto valor do carnê. Moradores de Bangu dizem que a cobrança veio muito acima do proporcional ao valor das casas.

    https://globoplay.globo.com/v/6450311/

    OBS: Titulo da matéria incorreto são 250 mil pessoas.
    Tia pensa que a porcaria dela vale quase 300K

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 05:12

    OFF – La vivienda nunca baja…

    Mais de 600 imóveis com preço abaixo do valor de mercado são vendidos em Belém

    Os preços variam entre 29 mil reais a 339 mil reais. A feira de imóveis segue até esta sexta-feira, 26, no shopping que fica na avenida Centenário, mas também é possível encontrar informações em qualquer agência da Caixa.
    A maioria dos imóveis está na região metropolitana de Belém. São casas, apartamentos, terrenos e salas comerciais que foram retomados pela Caixa econômica porque os antigos proprietários ficaram inadimplentes.

    https://g1.globo.com/pa/para/noticia/mais-de-600-imoveis-com-preco-abaixo-do-valor-de-mercado-sao-vendidos-em-belem.ghtml

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 05:17

    OFF – Identidade do bauru bolhudinho revelada 😀

    Especialistas de Bauru dão dicas sobre comprar ou alugar imóvel
    http://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/tem-noticias-1edicao/videos/v/especialistas-de-bauru-dao-dicas-sobre-comprar-ou-alugar-imovel/6451645/

    Obs: Reportagem completamente favorecendo o aluguel, corvos devem estar grasnando de raiva.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bauru Bolhudo 29 de janeiro de 2018 at 13:12

      kkkk….boa

      1+
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 05:22

    OFF – Só para reforçar o mantra: Só anta compra na planta…
    Bônus: Lesados sendo lesados.

    Manifestação em Juazeiro reúne pessoas que compraram imóveis e não receberam
    https://globoplay.globo.com/v/6436896/

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 05:28

    OFF – Agora vai episódio 2509: Barroeste bombando

    Mercado de imóveis começa a reagir
    https://globoplay.globo.com/v/6426256/

    Reparem que o cidadão é administrador de empresas…
    O bloco e seu monte de terra no meio do nada encheram meus olhos 😛

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 28 de janeiro de 2018 at 10:36

      ‘Deixar dinheiro no banco agora é besteira. Tem que procurar um ativo que valorize melhor’

      NÃO
      NÃO
      NÃO
      GOD NO!

      O reporter fala que o apartamento é de encher os olhos. Realmente, com aquelas montanhas de terra vermelha ao lado da entrada, é para encher os olhos de poeira, de cisco etc. Mercado oftalmológico aquecido.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 10:52

        Antigo, tem horas que eu penso que são reportagens fake, este cara não comprou coisa nenhuma e foi “plantado” pelas destrutoras, ou pode até estar tentando desesperadamente passar seu ótimo “investimento” para outro otário.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Rico 28 de janeiro de 2018 at 11:11

      O que é um crescimento vegetativo? O cara falou em Dilmês?

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 11:22

        Deve ser o mato que cresce naqueles montes de terra vermelha.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 08:01

    OFF – “Medida de segurança”

    De acordo com o registro oficial, logo depois que desligaram o equipamento, os turistas receberam uma ligação do dono do imóvel, questionando se havia ocorrido algum problema. Eles falaram sobre a câmera, e o responsável alegou que a instalação era uma medida de segurança, e que era mencionada no site de reservas. O casal, porém, garantiu aos policias que não havia nada sobre isso na descrição do apartamento.

    https://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/turistas-acham-camera-atras-de-espelho-filmando-momentos-intimos-em-apartamento-alugado-em-sp.ghtml

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • indiobolhista 28 de janeiro de 2018 at 09:00
  • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2018 at 09:23

    Na terra dos gringos: Compra de imóveis no exterior atrai brasileiros
    Jornal O Globo-há 44 minutos
    RIO — O mercado imobiliário do Rio pode até estar passando por uma marola ruim, mas em compensação, na Flórida, nos Estados Unidos, os brasileiros estão ajudando a aquecer o segmento local. Seja por sonho de mudar de cidade, desânimo com o Brasil ou apenas uma oportunidade de emprego..

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 09:28

      Veja o estudo que postei abaixo, trumplândia é o país com maior afordability.

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 09:27

    14th Annual Demographia International Housing Affordability
    Survey: 2018
    Australia, Canada, China (Hong Kong), Ireland, Japan, New Zealand, Singapore, United Kingdom, United States

    Alguns resultados:

    Housing_1
    Housing

    http://demographia.com/dhi.pdf

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2018 at 09:29

    caixa lixo

    Caixa prepara novo programa de demissão voluntária para cortar gastos. kkkk
    IstoÉ Dinheiro-1 hora atrás..

    Decisão da Caixa prejudica compra de votos.
    O Antagonista (Blogue)-há 2 horas
    A decisão da Caixa de suspender temporariamente a concessão de empréstimos para estados e municípios afetará as negociações pela reforma da Previdência, registra o Painel da Folha. (esse okki não presta, pressão)

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Margarida 28 de janeiro de 2018 at 09:33

    Oliveira

    CVR – Passando hoje a tarde notei algo que tem me dispertado a curiosidase com relação a varios imoveis em.um bairro que tenho acompanhado. Muito despareceram, alguns sumiram derrepente as placas de vende-se a aluga-se hoje, um ultimo que tinha ficado apareceu com a placa de ( VENDEU) uma unica imobiliaria. E outra que estava com um monte de placas eu havia vista anunciando para aluguel (por 0,4%) tambem desapareceram as placas o imovel arrematado no leilão idem, sem placas. Me pergunto o que esta ocorrendo? Estavam encalhados muitos ha uns 2 anos pelo menos.

    1+
    • avatar

    Oliveira, também acompanho uns bairros aqui e vi que muitos foram vendidos e agora continuo vendo muitas placas, de alguns que estão encalhados e outros que foram colocados à venda recentemente. As transações estão muito reduzidas em números, mas acontecem. Não sei em que termos (permutas? descontos?)

    O problema, na minha opinião, continua sendo os anúncios. Recentemente as disparidades nos preços anunciados está me parecendo maior, e alguns anúncios, na virada do ano, tiveram os valores aumentados. Corvos tentando aumentar os valores anunciados pra provar que imóvel sempre valoriza?

    Também tenho visto os mesmos imóveis com vários anúncios, com valores que chegam a ter diferença de 20%. Isso só no anúncio!

    Na realidade eu vejo outras coisas. Corvo realista me disse que os descontos estão entre 20 e 30% do anunciado. Um dia desses contei de um prédio com apartamentos anunciados por 230k, 260k, 270k e 308k (sem diferenças relevantes de acabamento ou posição que justificasse) onde me foi oferecido um por 180k.

    Outro caso foi um que “vendeu” no fim do ano passado: apartamento horrível em bairro disputado, o vendedor aceitou 165k em novembro e o financiamento não saiu. Está anunciado agora por 202k.

    Enquanto isso, construtoras estão reduzindo os preços dos novos. Não o suficiente ainda, pelos motivos que o CA sempre fala aqui, mas estão.

    Eu só olhando. 🙂

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • indiobolhista 28 de janeiro de 2018 at 09:42

    Em Brasil quase tudo é uma mafia, em Blumenau um posto de combustível independente baixou os preços e levou tiros o posto como advertência, depois disso o posto obedeceu o cartel de Blumenau, não duvido que a mafia das imobiliárias, em breve vai aplicar técnicas novas até agora desconhecida, como fingir , fingir e fingir, talvez pegam trouxas e aquecem de verdade.

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2018 at 09:58

    samy dana

    Sexta-feira, 26/01/2018, às 08:30,
    Como faço meu dinheiro render para eu comprar uma casa?….
    comentários
    – Jose Lourenço há 2 dias
    “primeiro você tem que saber se a área é de traficante ou miliciano, depois que você pode comprar, ok. ”
    Antonio Oliveira
    há 2 dias “kkkkkkkkkk Barraco de madeira em uma favela dominada por traficantes??? kkkkkk”
    Rafael Moreira
    há 2 dias : Bitcoins
    26 mil no rj hahahhahaha….. um barraco no RJ custa 90 mil…

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 11:04

    OFF – Comédia

    Como uma criatura se sente após ter morado em uma das gaiolas projetadas pelos arquitetos dos aps de 10m2.

    https://www.youtube.com/watch?v=XM8aBESf8EI

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • indiobolhista 28 de janeiro de 2018 at 11:32

    Carlos sem duvida o melhor post do 2018, e o melhor video sobre o que significa morar numa caixa de fosforo

    2+
    • avatar
  • indiobolhista 28 de janeiro de 2018 at 12:25

    Sacha Baron Cohen obrigado por me educar … nao sabia que existia essa coisa chamada hong kong, fica no centro de sao paulo né ???? shuashuashuashua

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 28 de janeiro de 2018 at 13:15

    CVR ou falta dele

    Nosso querido canal bananense desde que financiou seu bolhudo com vista para a praia nunca mais colocou fotos no FB ou WhatsApp de saídas em restaurantes gourmet’s.

    Antes eram saídas no Outback, madeiro, restaurantes tops locais, etc
    Só vimos uma publicação deles indo tomar açaí apenas…

    Deve estar pesadinho o financiamento né?
    Enquanto isso, PNJs pelos próximos 358 meses

    36+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 28 de janeiro de 2018 at 14:29

      Aqui em casa teve maminha assada na AirFryer , cerveja sem milho e sorvete Passas ao Rum.
      E cada vez entrando mais dinheiro do TD super bem comprado, Renda Fixa , Variável e Criptomoedas. Faltam ainda 04 fontes de renda. Já administro 06. PMJ !

      25+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • JJJ_brasilia 28 de janeiro de 2018 at 14:44

    CVR – o brasileiro tem que ser estudado mesmo, é uma vítima do marketing

    Conhecido reclamando do preço do remédio que tinha que comprar, eu já tinha tomado o medicamento e falei para ele que tinha o genérico.

    eu: tem o genérico é menos da metade do preço.

    BNN: é mas eu não gosto de genérico.

    eu: mas porque, você está comprando um produto pelo gênero, pela substância química, e não pela marca, se fosse um carro, o referência é quem inventou o automóvel, os outros são genéricos.

    BNN: é mas eu quero o de marca.

    eu: como de marca, tem laboratórios grandes e de confiança que vendem esta substância, os maiores e mais conceituados do mundo.

    BNN: é mas… mas,,,, mas,,,,,

    Eu observei que ele achava e não quis falar que genérico era de podre e ele não se achava pobre, então queria comprar o mais caro para ostentar, parcelando no cartão, lógico.

    parece que o sujeito nunca foi a um hospital, lá só tem genérico, o bananense pede para tomar no C*!!

    Desisto desta gente. Ainda bem que são escravos que pagam os nossos juros.

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 28 de janeiro de 2018 at 15:01

      Tem inclusive médicos que se recusam a recomendar os genéricos.
      Suspeito que seja algum esquema com os laboratórios, mas é fato verídico que já aconteceu comigo. Eles encaram os genéricos como de qualidade inferior e ponto.
      Como se chamar a poli-hidrobananina de Bananol Composto fizesse ela ficar mais efetiva. Vai ver até faz, para esse povo até placebo ajuda.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 28 de janeiro de 2018 at 15:02

        Agora que vi que existe o tal do Bananol. Não tive intenção de fazer propaganda não viu povo!

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Rico 28 de janeiro de 2018 at 16:53

        Isso era comum antigamente. Médicos recomendando remédio pelo nome comercial e não pelo principio ativo. Geralmente você saia com umas amostras grátis do consultório e o resto receitado você comprava a peso de ouro na farmácia. Recebiam comissão do laboratório por isso.
        Teoricamente não há problema alguns com genéricos. Tem imposto diferenciado e são patentes que já cairam a tempo.
        Indústria farmacêutica é uma das que dão mais lucro. Bem mais que bancos. É tanto dinheiro que entra que o erro no balanço de alguns milhões são comuns.
        Também é comum as empresas farmacêuticas serem os que dão as melhores festas para os funcionários. Tem que torrar o budget no final de ano…

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 20:26

        Era muito comum os médicos receberem visitas de representates dos laboratórios que deixavam amostras grátis, aqueles blisters com metade o menos de comprimidos do que a versão vendida nas farmácias.
        Quem não recebeu aqueles códigos de desconto que os médicos ofereciam para certos medicamentos mais caros?
        Sim, eles recebem uma comissão quando indicam medicamentos de certos laboratórios e até alguns menos éticos para falar que genéricos não funcionam ou tem baixa qualidade.

        8+
        • avatar
        • avatar
  • Gute 28 de janeiro de 2018 at 15:31

    Por falar em Minas:
    Belo Horizonte, anúncios no Zap.:
    57.026 Total
    29.763 anúncios de até R$500.000
    21.919 anúncios de até R$400.000
    12.702 anúncios de até R$300.000
    3.218 anúncios de até R$200.000

    Acho fantástico.

    8+
    • avatar
    • avatar
  • CA 28 de janeiro de 2018 at 16:08

    Propaganda padrão Polishop, imaginem a voz do narrador…

    O preço do imóvel está completamente fora da realidade?

    Impossível fazer negócio, ninguém tem dinheiro para pagar por estes preços, nem mesmo financiando em 30 suaves anos com juros SUBSIDIADOS?

    Faz anos que seu imóvel ou terreno não é vendido pelo preço milionário que o corretor te disse que ele valia?

    Está começando a ficar deprimido com a situação acima e QUASE começando a acreditar que se não existe procura com dinheiro para pagar pelo seu imóvel, ele “talvez” não valha tudo uso?

    Começando a lembrar sobre aquele negócio de “lei de oferta e procura” e isto está quase destruindo seu SONHO de enriquecimento imediato sem esforço e sem risco?

    Você quer fazer de conta que é rico, dando o seu imóvel ou terreno por um preço milionário e recebendo em troca outro imóvel ou terreno também milionário?

    Seus problemas acabaram!!!

    Bora voltar para o tempo das cavernas, vamos permutar!

    https://g1.globo.com/google/amp/https://g1.globo.com/go/goias/mercado-imobiliario/noticia/clientes-e-empresas-adotam-a-negociacao-por-permuta-no-ramo-imobiliario-em-goias.ghtml

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 16:10

    Deixar eu ver se entendi recuperação sustentável com déficits do recordes nas contas publicas ?

    Vou explicar porque a bolsa sobe: Fluxo estrangeiro com free money estrangeiro, qualquer dúvida pegue o saldo de comprar dos estrangeiro diretamente na Bovespa.

    Script corriqueiro:

    – Banco central imunda o mercado com dinheiro free, estímulos via Q3 e reduzindo juros para patamares históricos.
    – Este dinheiro excedente vai para comprar de BONDS criando a maior bolha de bonds da história da humanidade
    – O juros ofertando por estes bonds cai a níveis ridiculamente baixos ,forçando gestores de wall street e outras praças desenvolvidas a comprar ativos em países emergentes falidos ( JUNK Bonds) , correr riscos para serem remunerados.
    – Existe gestores com mais de 60 bilhões de dólares em caixa sem ter onde enfiar este dinheirama.

    Nada disso tem haver com melhoras nos fundamentos da economia brasileira: Simplesmente imprimiram tanto dinheiro nas ultimas década que não tem onde enfiar todo este dinheiro.

    A propósito 50% do fluxo na bolsa brasileira é estrangeiro! ou seja eles movem o preço das ações de acordo com a oferta vigente, com eliminação do lula do páreo este fluxo estrangeiro reprecificou os ativos aumentando apostas no Brasil.

    As contas públicas devem vir ruína em 2021, supondo que estoure uma crise lá fora estes gestores devem sofrer violentamente!

    Existe empresas com valuation relativamente barato em relação as demais praças desenvolvidas, mas isto não é questão de fundamentos, mas mera questão contábil de fluxo.

    O que estamos presenciando é um clássico caso de dobrar apostar no erro: VOO de galinha
    Todo governo incorre nestes erro ao longo da histórica:
    E pior, já faz um século que funciona deste modo: O governo aumenta aposta incorrendo em maiores déficits, porém estamos chegando num ponto de inflexão aonde não há mais espaços para usar tais manobras, muito provavelmente devemos ver crises cada vez maiores adiante.

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 16:33

      Na economia monetária, a armadilha de liquidez do inglês (liquidity trap) acontece quando a taxa de juros nominal chega a zero ou a próximo dele e a autoridade monetária se vê impedida de desenvolver a economia usando os tradicionais métodos da política monetária. Nestas ocasiões, as pessoas não esperam retornos de grandes valores dos investimentos financeiros ou físicos e mantêm os seus ativos em depósitos bancários de curto prazo em vez de fazer investimentos de longo prazo. Isto faz uma economia em estado de recessão ainda mais crítico podendo ajudar para um clima de deflação.

      Digamos que você é um gestor de um fundo bilionário inserido num ambiente de liquid trap: Lhe resta duas opções especular no mercado de capitais ou comprar ativos em países emergentes ( Junk Bonds).

      Sabemos por evidência empírica que bancos centrais EUROPEU e Japonês estão na armadilha de liquidez há décadas , pergunto para onde esta indo este dinheiro?

      Respondo para praças emergentes !

      O mercado americano tem uma bomba relógio plantada debaixo do pé, uma vez que os déficits americanos são relevantes, quanto mais tempo passa e a dívida aumenta maiores são os juros pagos por esta dívida.

      Situação semelhante esta acontecendo com Brasil que tem uma dívida pública de 3 trilhões e 500 bilhões, como governo não gera superavit a parcela do juros da dívida vai crescendo ao longo do tempo.

      O que acontece quando estoura uma crise e você precisa aumentar juros?
      Respondo: estoura endividamento no país e você precisa aumentar impostos.

      Se a curva de imposto estiver no máximo: Aumenta imposto tende ser uma medida recessiva ( Caso do Brasil) = Maiores déficits orçamentários
      Efeito rebote: As empresas vão embora para outros países como aconteceu nos EUA e posteriormente no Brasil.

      Perde em arrecadação, perde em serviços etc

      A bolsa nada tem haver com fundamentos nos dias atuais, mas sim com fluxo estrangeiro e free money.

      Nas praças desenvolvidas você encontra ativos negociados a um PL médio de 100 anos, isso significa que para você ter retorno médio da aplicação supondo que lucro da empresa for constante no período e a empresa resistir durante 1 século demoraria 100 anos.

      O índice americano já superou facilmente 30 de PL de médio ( Preço médios das ações / lucro das empresas), sendo que empresas baladas são negociadas na casa dos 50 +, isso significa se o lucro se manter constante durante uma década você teria se capital retorno do capital depois de 50 anos de investimentos.

      Tudo isso levando que:
      Os lucro tendem aumentar o que é difícil dado estagnação da economia mundial
      A empresa vai durar 50 anos sem incorrer um só ano em crise sistema que tendem derrubar estes lucros na casa dos bilhões.
      O impostos não vão aumentar com aumento exponencial da dívida pública nacional. etc

      Resumo : Uma grande bolha foi plantada e governo dobra aposta no erro criando mais bolhas.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 28 de janeiro de 2018 at 17:04

        Senhor Bolha,

        Temos um grande conjunto de bolhas em sequência desde o início do século.

        Primeiro a bolha das .com nos EUA, depois fizeram a bolha imobiliária para cobrir os efeitos, quando ela explodiu, a bolha das bolsas e várias outras bolhas em todo mundo, principalmente as bolhas imobiliárias nos países em desenvolvimento.

        A INSANIDADE da bolsa brasileira vai aumentar ainda mais se o governo conseguir aprovar a reforma da previdência em fevereiro. Mesmo que não consigam aprovar, o interesse dos tubarões é tão intenso em ESPECULAR, que vão “convencer” o mercado que “com certeza” a reforma vai sair em novembro e é possível que as cotações na bolsa continuem subindo!

        Absolutamente NADA relacionado a FUNDAMENTOS, exclusivamente ESPECULATIVO. Não teremos um ajuste fiscal só com uma “reforma” da previdência que é 1/16 de boca, que não resolve nem os problemas da própria previdência no médio e longo prazo, quanto mais os problemas fiscais do governo que a esta altura requerem ações urgentes de revisão na constituição de 88. Mais que isto, não resolve uma infinidade de problemas que SEMPRE falamos por aqui, dentre eles, os efeitos de nossa bolha imobiliária e do mega esquema de corrupção que está sendo desmantelado e arrastará no processo VÁRIAS outras empresas públicas além da CEF e diversas outras particulares.

        O esquema de atrair investidores desesperados por maiores ganhos, é análogo ao que acontece com o segmento imobiliário no Brasil e em outros países: os juros caíram muito, com isto, atraem sardinhas para comprarem imóveis que já estão com preços absurdos, com PROMESSAS de que os imóveis vão valorizar muito mais do que qualquer aplicação financeira.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 18:34

          CA : O script é igual aos anteriores.

          A teoria do mais tolo[1] é conhecida como a crença do investidor quando compra um determinado ativo supostamente valorizado, acreditando que ele poderá vender o ativo futuramente com uma alta valorização, pois espera-se que existirá um investidor “mais tolo” que irá comprar, em outras palavras, não se compra um ativo pois imagina que vale o preço, e sim com a expectativa de vendê-lo, por um valor ainda mais alto.

          É similar ao conceito de Concurso de Beleza Keynesiano sobre os princípios de investimento em ações. De acordo com o economista Ricardo Torres[2], a teoria do mais tolo é comumente vista em cenários especulativos, onde há um movimento de força compradora, como por exemplo no período que antecedeu a bolha da internet[3] que ocorreu no início de 2000, onde empresas de internet que tinham baixo faturamento, chegaram a valer bilhões de dólares.

          O mais engraçado como tudo do Keynes é contraditório, sendo que o próprio sistema de intervenção estatal que gera o descalabro no mercado , sendo crédito e alavancagem o principal motriz para bolhas especulativas.

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 18:44

            Uma das principais consequências econômicas das novas metas fiscais será o aumento da dívida pública. O rombo bilionário anunciado até 2020 indica que o governo continuará sem dinheiro suficiente para pagar todas as contas e terá de pedir dinheiro emprestado continuamente pelos próximos anos. Economistas já preveem que a dívida deve crescer até 2023 e só começará a cair em 2024.

            As contas do governo não fecham desde 2014. Naquele ano, faltaram R$ 20,5 bilhões no caixa – o chamado déficit primário – porque a arrecadação de impostos não foi suficiente para cobrir todos os gastos da União, desde o pagamento de aposentados até investimentos em ciência. O rombo cresceu, superou R$ 159 bilhões no ano passado e deve ficar nesse patamar até 2018.

            Como em uma família que pede dinheiro emprestado seguidamente para pagar contas do dia a dia, o endividamento do governo disparou. De 2006 a 2014, a dívida bruta do governo oscilou entre o equivalente a 50% e 60% do Produto Interno Bruto (PIB). Em dezembro de 2014, a dívida estava em 56,3% do PIB. Um ano depois, saltou para 65,5%, tocou os 70% no fim de 2016 e já está perto de 75% do PIB.

            A Instituição Fiscal Independente (IFI), ligada ao Senado Federal, calcula que a dívida continuará crescendo até o pico de 92,4% do PIB em 2023 para, então, começar gradual melhora.

            O economista-chefe para a América Latina do Goldman Sachs, Alberto Ramos, concorda e prevê que o governo só voltará a terminar o ano com dinheiro em caixa (superávit primário) em 2024. Para ele, é preciso sobrar entre 3% a 3,5% do PIB no caixa para colocar o endividamento em trajetória de queda.

            Na opinião do economista José Márcio Camargo, professor da PUC/Rio, se a reforma da Previdência não for aprovada o País dificilmente voltará a ter superávit primário. “A Previdência, como é hoje, sempre tem déficit e absorve qualquer superávit, ou seja, vamos ficar enxugando gelo”.

            Para Camargo, “o déficit primário hoje é muito menos importante do que a reforma da Previdência pois, sem ela, será insustentável.”

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 18:48

              Décio Bazin: A loucura da bolsa

              A invasão estrangeira

              Procurei deixar bem claro até agora que atuar no Mercado exige prática e experiência, nada mais, e
              que também a Bolsa não deve ser encarada como hobby , ou como jogo eletrônico em que se exibe
              raciocínio rápido.
              Bolsa, do ponto de vista do Investidor consciente, é um local onde se aplicam economias, dinheiro
              poupado com sacrifício do consumo de coisas muitas vezes necessárias, depois de ter sido ganho com
              extrema dificuldade.
              Se você é do tipo de pessoa para qual foi escrito este livro, não pode sequer pensar em perder esse
              dinheiro valorizado pelo trabalho.
              Você precisa ir à Bolsa para ganhar; não deverá entrar quando nela houver a menor possibilidade de
              perder.
              Este livro foi escrito como um alerta, para que você, leitor, evite perigos em épocas de boom , quando
              as ações perdem a capacidade de remuneração por causa das altas cotações.
              Sem remuneração adequada, que guarde proporção com os preços, não tem nenhum sentido
              comprar ações.
              Mas mesmo quando os preços sobem muito, há papéis que ficam esquecidos. Você foi instruído para
              procurá-los.
              Você deve ter sempre em mente que:
              • Um papel nunca é caro nem inviável quando subiu demais, se apesar de grandes altas continua
              pagando dividendos compatíveis com os novos preços.
              • O papel só é caro e inviável quando deixa de remunerar os acionistas com dividendos compatíveis
              com o preço.
              Você ficou também avisado de que não deve guiar-se por falsos profetas do Mercado.
              Nem deve deixar a terceiros a administração dos seus bens. Ao contrário, foi estimulado a procurar o
              seu próprio caminho. Se errar, deve responsabilizar-se a si próprio pelo erro.
              Você não deve entrar no Mercado só porque todo mundo está entrando. O ideal seria que você entrasse
              quando o Mercado estivesse normal, sem gente demais nem de menos.
              Você sempre deve investir o dinheiro que tiver disponível e que não faça falta. E deixar o barco correr.
              Com o passar do tempo, você verá muitas baixas e muitas altas. Verá também booms estonteantes e
              crashes arrasadores. Para o Investidor, um crash é esperança de novo dia; para o Especulador, pode ser
              a sentença final.
              É preciso que você se conscientize de que booms e crashes se revezam continuamente, para ficar
              alerta e evitar as armadilhas que em ambos ocorrem.
              Há gritante falta de papéis nas Bolsas, dos quais os melhores foram em grande parte absorvidos pelos
              Investidores Institucionais.
              A situação está agora agravada pela vinda do capital estrangeiro arrivista, predador como é notório, e
              que não considera valores intrínsecos.
              Os estrangeiros promovem a alta dos papéis que já são populares, que têm, portanto, liquidez e cujos
              preços possam ser puxados sem dificuldade. Até as próprias fundações norte-americana estão trazendo
              hot money para cá.
              Como são portadores de milhões de dólares, são recebidos com afagos e festas.
              Já vi isso anteriormente, na época do falso milagre econômico de 1971, quando eles provocaram um
              boom especulativo que envolveu toda a nossa sociedade e paralisou o País durante dois anos, fora os
              seis meses em que vivemos como num manicômio.
              Os dólares do capitalismo amoral não estão vindo para criar empresas e aumentar a produção, e,
              portanto, para ajudar o nosso desenvolvimento. Depois de feita sua incursão, os capitalistas
              externos costumam ir embora sem olhar para trás.
              Um amigo meu, que é diretor de corretora, tem ligações com Especuladores do exterior. Vejamos o que
              ele me disse em janeiro de 1992:
              – Dias atrás recebi um telefonema de Miami, de um Especulador que já aplicou aqui em 1971,
              quando começou o boom. Naquela época, ele mandou-me um milhão de dólares para comprarmos
              ações de siderúrgicas. Sua remessa de agora foi de cinco milhões de dólares, para comprar de ações
              de empresas de telecomunicações e semelhantes.
              Encarregou-nos de informá-lo, toda sexta-feira, após o fechamento da Bolsa, do andamento dos
              negócios da semana. Sabe para quê? Ele queria montar a sua estratégia para saber a hora de sair.
              Esse Especulador é veterano em aplicações no exterior. Na década de 60, aplicou no Canadá,
              participando da onda que se fazia nos EUA em favor do Mercado canadense, onde as ações estavam
              “baratíssimas”, a menos de 1 dólar. Na década seguinte, levou seu capital para o Japão. No começo da
              década de 80, já estava na Austrália, aproveitando nova onda, a de ações de mineradoras.
              Em todo os investimentos que fez no exterior, nunca deixou de triplicar o capital investido.
              Há centenas de Investidores estrangeiros como esse – não importa a raça, a religião ou a situação
              geográfica –, que só fazem incursões predatórias.
              Normalmente, eles se mancomunam com o capital local – na verdade, também apátrida. Os japoneses,
              por exemplo, aliaram-se a corretoras norte-americanas para devastar o Mercado dos Estados Unidos.
              Entraram lá em 1984, em três anos elevaram os preços em altas contínuas, ganharam fortunas
              incalculáveis, depenaram os Investidores norte-americanos e depois se retiraram em 1987, quando o
              poço estava seco e dele não havia mais nada que tirar.
              Se o capital apátrida internacional arrasou o centenário Mercado norte-americano, alguém duvida de
              que eles farão a mesma coisa conosco? Para o tamanho das garras deles, seremos presa fácil.
              No momento em que escrevo (maio de 1992), estão operando no País diversas grandes corretoras
              japonesas e norte-americanas, dessas que atuam em todas as partes do mundo e que contam com a
              cumplicidade de grandes banqueiros locais. Até o final de 1991, não havia nenhuma.
              Para o governo, parece ótimo negócio que elas tragam dólares num momento em que as divisas
              cambiais escasseiam. Não há, porém, ninguém no governo que seja capaz de imaginar o que irá acontecer
              conosco quando esses dólares baterem asas na alegre viagem de volta, depois que os capitalistas
              estiverem satisfeitos com as fortunas que terão sugado de nós.
              Um amigo meu, dono de conceituada empresa de consultoria, foi contratado por um grupo estrangeiro
              para passar-lhe informações completas sobre as 50 empresas mais importantes e populares da nossa
              Bolsa. É ele que diz:
              – Pela maneira como eles fizeram a solicitação, percebi que nenhuma das ações das empresas
              pretendidas para compra justificava, pelo desempenho em suas atividades sociais, o interesse
              internacional. Mas eram ações que ofereciam alto potencial para manipulações na Bolsa. Pois é para
              isso que os estrangeiros estão vindo.
              Vi anúncio publicado recentemente em Nova York, em que a corretora Salomon Brothers, radicada nos
              Estados Unidos, mas apátrida, conclamava os aplicadores norte-americanos a aplicar nas Bolsas
              brasileiras.
              O anuncio alegava, entre outras coisas, que a economia brasileira estava se recuperando e que aqui as
              ações estão muito baratas, oferecendo amplas oportunidades de rápido e fácil enriquecimento.
              Com alegações mentirosas, eles estão repetindo o mesmo esquema que dá sempre certo.
              Há duas mentiras nesse anúncio. Nossa economia enfrenta problemas insuperáveis e está a anos-luz da
              recuperação. Por sua vez, as ações já estão caras demais, se comparados os preços com os rendimentos.
              É verdade que a maioria das nossas ações está abaixo de 10 centavos de dólar. São ações cujas
              similares no exterior alcançam dezenas de dólares.
              Mas não é pelos preços que vamos compará-las. A comparação pelos preços é desonesta.
              A inflação brasileira obrigou as empresas a fazer grandes desdobramentos dos seus papéis, de modo
              que, enquanto no exterior se negociam ações de uma companhia por pequenos múltiplos de mil, aqui as
              vendas chegam à casa de milhões.
              Pulverizados os papéis, é natural que também se pulverizassem as cotações na mesma proporção.
              Os preços são efetivamente baixos se examinados à luz de sua expressão numérica, mas o fato
              indiscutível é que nossas empresas não pagam remuneração que os justifique. Ou, dizendo com maior
              clareza, mesmo baixos, os preços estão excessivamente altos, se comparados com a miséria dos
              dividendos que a grande maioria das empresas brasileiras paga aos seus acionistas.
              É, portanto, deslealdade exibir números de fora para pautar os nossos preços aqui. São mundos e
              valores diferentes.
              Você, leitor, está lembrado da minha informação de que, em abril de 1981, entre 429 empresas
              registradas na Bolsa para negociação dos seus papéis, pré-qualificamos 50 ações.
              As 50 ações pré-qualificadas apresentavam cash-yield igual ou superior a 6% da sua cotação na
              Bolsa, índice básico de remuneração que é aceitável para qualquer ativo financeiro em todo o mundo.
              Em abril de 1992, onze anos depois, estavam listadas na Bolsa 569 companhias, das quais não mais
              que 23 desfrutavam de liquidez diária. Dessas, só três restariam, com recomendação de compra para
              colocação em carteira.
              O que está acontecendo? É que as ações que se possam considerar Investimento estão minguando no
              Mercado. Por falta de variedades que facilitem a escolha, a única alternativa que resta é jogar, como
              fazem quase todos os que comparecem à Bolsa no dia a dia.
              Falta muito pouco para a Bolsa transformar-se naquele cassino que todo mundo pensava que fosse
              e que os profissionais esperam que seja.
              O investimento em Bolsa está se tornando inviável pelos seguintes motivos:
              1) A maior parte das poucas empresas que se registraram na última década não respeita os acionistas
              minoritários, juntando-se às outras mais antigas que também nunca os respeitaram.
              2) O sistema Cats marginalizou 97% das empresas da Bolsa.
              3) Não há renovação de empresas na Bolsa. Todavia, há em todo o País mais de 5 mil empresas com
              altíssimo potencial de rentabilidade que estão fora da Bolsa.
              4) Os bons papéis estão caros demais em relação à remuneração que pagam.
              5) Dinheiro em quantidade cada vez mais crescente, dos institucionais e dos Manipuladores do País e
              de fora, eleva os preços a níveis tão altos que tornam impossível a remuneração.
              6) Uma vez que foi desviada dos aplicadores a noção de remuneração, as empresas não se empenham
              em pagar aos seus acionistas melhores dividendos, porque sabem que os portadores dos seus papéis têm
              o julgamento obscurecido pela valorização na Bolsa.

              20+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • CA 28 de janeiro de 2018 at 19:40

                Senhor Bolha,

                Excelentes estas informações, que demonstram claramente a euforia irracional pela qual estamos passando novamente.

                O que interessa para o especulador é pura e simplesmente FAZER DE CONTA que aquele crescimento elevado vai continuar, sempre em busca do “tolo maior”.

                Eles não gostam e não querem que as pessoas questionem os “fundamentos”, eles esperam que todos acreditem que vai “subir para sempre”, até que percebem que já estão próximos do limite, daí se desfazem de suas posições rapidamente e com lucro bilionário, deixando prejuízos incalculáveis para aqueles que não pularam do barco a tempo, à economia e sociedade.

                Análogo ao que fazem Sam Zell, Enrique Bañuelos e tantos outros mega investidores ao redor do Mundo…

                10+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
      • socrates 28 de janeiro de 2018 at 17:30

        bem, ter uma economia mais previsivel como os vizinhos do extremo norte, a Banania do Sul e a North Banania não irão; provas são a cara de pau de nosso sistema judicial-politico escancaradas recentemente e as boshtas inventadas pela trupe do topetudo na america do norte.

        Entao acho que pularemos de bolha em bolha, tipo canguru. Tudo na cara de pau mesmo. Alguma aposta diferente?

        1+
        • CA 28 de janeiro de 2018 at 19:51

          socrates,

          Este processo de bolha maior para encobrir os efeitos destrutivos da anterior tem limites.

          Alguns acreditam e me incluo nesta lista, que a bolha da bolsa americana gerada para mascarar os efeitos da bolha imobiliária de lá e que também alimentou várias outras bolhas ao redor do mundo, inclusive a nossa, já é a bolha das bolhas, ou seja, aquela para qual não conseguirão criar uma bolha maior para mascarar seus efeitos e assim os efeitos negativos para economia e sociedade virão de forma intensa e “sem anestesia”.

          Só para lembrar o que sempre tenho dito por aqui; quanto mais PEDALAM, MAQUIAM e DESINFORMAM, piores serão as consequências ao final. As pedaladas e maquiagens da Dilma foram apenas uma PEQUENA amostra grátis quanto a isto…

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • rogerio 7 de fevereiro de 2018 at 11:46

      Muito boa postagem, a pergunta é: pra onde correr já que esse movimento não é exclusividade do Brasil ?

      0
  • MARK 28 de janeiro de 2018 at 17:35

    CVR do dia – Minha irmã veio almoçar em casa e comentou que uma amiga em comum está em apuros, está com dificuldades em pagar as parcelinhas do 4 dormitórios do bolhudo gourmet “Poema Castro Alves”. Nem preciso dizer o gabarito do prédio com esse nome né? Ela e eu ficamos surpresos, não esperávamos que aquelo apto fosse financiado. Pra melhorar, essa amiga bateu o carro e deu pt, o que até seria bom, mas como o carro de luxo havia sido comprado através daqueles bônus de quem tem LER, não é possível comprar outro pelo mesmo preço pois a troca só pode ocorrer a cada 4 anos, e o carro tinha pouco mais de um ano. A solução foi financiar no nome da mãe. Coitada da velha… Imagino o tamanho da parcela.

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 28 de janeiro de 2018 at 19:17

      E não tinha seguro???
      Tsc tsc tsc

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2018 at 17:36

    esse artigo é bem interessante:

    Mr. Ordinary’ to take on mystery of U.S. economy.
    http://the-japan-news.com/news/article/0004203250

    sugere que a internet tem baixado os preços nos EUA. Apesar do emprego, da taxa de juros, etc.. a inflação deveria se mexer..
    e sugere a Bolha pelo Indice Buffett (bolsa pelo gdp),está maior que 2008..

    “Inflation is a little bit below target, and it’s kind of a mystery,” Powell himself has pointed out.

    Recently, however, there is also a viewpoint spreading within the central bank that structural factors such as globalization and the spread of information technology are contributing to the price stagnation.

    Interest rates are raised to prevent prices rising excessively and damaging the economy. Higher interest rates reduce the flow of money and slow economic activity, making it more difficult for prices to rise.

    However, if interest rates are raised repeatedly without an increase in prices, economic activity will weaken more than expected and the state of the economy may actually become worse. There will be an increased need to consider slowing or halting interest rate hikes…..

    4+
    • avatar
    • avatar
    • CA 28 de janeiro de 2018 at 18:51

      Alemon Fritz,

      O principal problema é que abusaram das bolhas e criaram sempre uma maior para esconder a anterior.

      Chega uma hora que o remédio não funciona mais. Não tem nada a ver com uma mudança disruptiva de Globalização, Internet, etc.

      Ao final do artigo acima, dizem que terão que interromper a subida de juros, para não “enfraquecer” a economia, ou seja, na prática vão manter a SENSAÇÃO de que está tudo bem, mesmo sabendo que é INSUSTENTÁVEL e torcendo que a inevitável bomba exploda nas mãos do próximo governo, do próximo BC e por aí vai.

      Muito parecido com o que estamos fazendo no Brasil, tanto para o segmento imobiliário, quanto para a economia como um todo.

      A diferença básica é que como estamos vindo de um histórico muito longo de inflação bem acima do normal, as pessoas veem a inflação “abaixo das expectativas” e comemoram, quando deviam ficar preocupados de que isto é um sinal claro de uma economia no mundo REAL também abaixo das expectativas…

      No nosso caso o juros baixo não estimula a economia como deveria, porque não atua sobre os efeitos da bolha, não ajuda a diminuir o endividamento e a inadimplência anormais, sendo assim, os juros finais dos bancos ainda são altos, além disso, mesmo que os bancos cedam à intensa forçada de barra do BC para que reduzam os juros finais, o máximo que vão conseguir é um “soluço” de recuperação de consumo no curtíssimo prazo, seguido por aumento de endividamento e inadimplência atingindo novos recordes, o efeito que SEMPRE acontece quando tentam apagar incêndio com gasolina.

      Já para o segmento imobiliário, aproveitam a euforia irracional e os juros mais baixos para voltarem a estimular a mega especulação imobiliária. Estão com super estoques, deveriam focar em vender este excesso para DEPOIS voltarem a aumentar lançamentos, mas estão presos em uma pirâmide que eles mesmo criaram e se reduzirem mais os lançamentos, ficarão com vendas líquidas de distratos negativas e isto dará muita bandeira do esquema que montaram, sendo assim, agem como o governo e apagam incêndio com gasolina, aumentam lançamentos, garantem aumento de distratos no futuro, aumentando assim as distorções entre oferta e procura, até a hora que não conseguirem mais PEDALAR e a pirâmide despencar junto com os preços e a economia…

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • MARK 28 de janeiro de 2018 at 17:48

    CVR do mercado – Ontem estacionei no Pão de Açúcar pra comprar um filé e adoro ir lá pra isso porque eles já limpam a peça toda e entregam tudo cortado em bifes ou medalhões, além de estar sempre fresco pois tem bastante saída em mercado assim. Estava estacionando e precisei aguardar pois uma SUV daquelas importadas estava estacionando, vejo sair de lá um casal muito jovem, 19 anos no máximo, daqueles bem descolados de academia no máximo. Pensei, puxa… uma SUV , estão bem hein! Paro no açougue, quem vem em seguida? Sim, o rapaz da SUV. Papo da namorada “Benhê… você vai levar a picanha, leva e depois divide com o pessoal.” Estava na frente fiquei pacientemente vendo o açougueiro limpar e preparar o filé… vi mais umas coisas, fui para o caixa, quem estava na frente? Sim, o casal SUV. Fiquei espantado ao ver apenas um pacotão de torradas e nada da carne, mais espantado ainda quando ouvi César falar bem baixinho “É no crédito.” Como é a vida né, o casal 666 ostentando com a SUV (do pai com certeza) e não ter dinheiro pra uma picanha. Passei minhas coisas no caixa e voltei com um sorriso largo no rosto no meu HB20, não tenho contas atrasadas, não fiz a burrada de financiar nada, tenho dinheiro e pago aquilo que me der prazer graças ao meu PMJ.

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bsbguy 30 de janeiro de 2018 at 15:47

      Só não concordei muito com a parte “é no crédito”. Eu passo no crédito até balinha na padaria se duvidar. E não tem correlação nenhuma com meu $$. É apenas mais vantajoso, sempre. Na verdade eu fico com vergonha de quem passa débito heheh… ou a pessoa não tem crédito, ou e pessoa é descontrolada e prefere usar débito… ou é sem informação

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2018 at 18:10

    Aqui em Itajaí tem 2 navios da marinha. dia de visita de tarde… filas de Suvs pra estacionar por perto e visitar o barco. pra mais de hora pra esperar na fila, num sol de lascar. Eu que tava de bike desisti só de olhar.. Mas penso o que leva um cara de BMw, camaro, jeep compass perder a tarde nisso (poderia estar na praia, na piscina, num surrasco, na sua lancha, no shopping),

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Mente do Mal 28 de janeiro de 2018 at 19:20

      Se eles cobrassem entrada, ainda assim teria demanda.
      O bananense precisa ser estudado.

      4+
      • avatar
  • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2018 at 18:23

    era o gdm40 bahia… um navio de transporte… sem grandes armamentos, parece um carro “brindado”..

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 19:20

    Maquina do tempo índice cape: 1 ano atrás

    http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/6003623/multiplo-criado-por-nobel-economia-aponta-brasil-como-bolsa-mais

    Agora depois de toda esta alta na bolsas mundiais qual é o índice inicial?

    Bolsa americana: PE 34 anos
    Bolha .com : PE 45
    sub.prime : PE 27

    https://www.gurufocus.com/shiller-PE.php
    http://www.multpl.com/shiller-pe/

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 19:26

      As bolsas americanas já estão com índice PE superior ao sub-prime

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2018 at 20:24

    onde estáo indo os milhonários:

    Where investors who manage their own millions see best 2018 stock values.

    invista em saúde:
    Health care is the sector that most (53%) of these investors say has the most potential this quarter. It’s the only sector that received that vote of confidence from a majority of the investors, followed by tech (47%), financials (46%) and energy (44%).

    Health-care stocks are less richly valued on a forward price-to-earnings ratio, according to stats updated by Yardeni Research this week, though they aren’t the cheapest S&P 500 sectors on a forward P/E basis. The real dogs, telecom and utilities, have lower P/Es, as do financials.

    Loewengart said the interest in health care is likely due to the sector not having had quite as good a run as some other popular U.S. stock sectors in the past few years, leaving valuations “slightly more attractive.”

    Empresas farmaceuticas (saude) são mais defensivas e menos volateis que o resto do mercado SP500, repatriando e procurando taxas melhores

    https://www.cnbc.com/2018/01/26/where-investors-who-manage-their-own-millions-see-market-value-in-2018.html
    (eu investi em BB seguridade a 28 e sai em 31. está em mais de 32… vai subir ainda mas meu alvo era 31.

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 20:41

      Eles vão para ativo defensivos com beta baixo: Setor de energia e saúde.

      2+
      • avatar
  • Cesar_DF 28 de janeiro de 2018 at 20:29

    Com procura menor, valor do aluguel de imóveis diminui em Goiânia

    As placas de aluguel se multiplicam pelas ruas de Goiânia, demonstrando que aumentou o número de imóveis disponíveis no mercado. De acordo com o vice-presidente do Sindicato Das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Horizontais, Verticais e de Edifícios Residenciais e Comerciais no Estado de Goiás (Secovi-GO), Benjamim Ragonezi, “a oferta ainda é muito maior que a procura”, de acordo com levantamento de 2017.

    https://www.jornalopcao.com.br/ultimas-noticias/com-procura-menor-valor-do-aluguel-de-imoveis-diminui-em-goiania-115678/

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 28 de janeiro de 2018 at 20:40

    Pesquisa no Google de 01/01/2016 a 31/12/2016

    Com a retomada do crescimento econômico e os ajustes que devem ser feitos no cenário político, a tendência é que o mercado imobiliário apresente boa melhora em 2017.
    https://exame.abril.com.br/negocios/dino/mercado-imobiliario-perspectivas-para-2017-shtml/

    Mercado imobiliário deve voltar com força em algum momento futuro; demanda reprimida é grande
    http://www.sonhodoprimeiroimovel.com.br/mercado-imobiliario-deve-voltar-com-forca-em-algum-momento-futuro-demanda-reprimida-e-grande/

    Araújo acredita que o mercado de venda e locação de imóveis residenciais será pouco melhor que em 2016. Mas, essa melhoria será muito sutil ainda. E o comportamento de procura no mercado imobiliário deve ocorrer em função de maior otimismo em relação ao resultado esperado das políticas econômicas em curso no futuro do que propriamente devido ao desempenho da renda e emprego em 2017.
    https://www.zappro.com.br/saiba-quais-sao-as-expectativas-para-o-mercado-imobiliario-em-2017/

    12 motivos para acreditar no mercado imobiliário em 2016
    http://oma.com.br/12-motivos-para-acreditar-no-mercado-imobiliario-em-2016/

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 20:43

      hauahuah Mais engraçado é pegar as previsões do boletim Focus kKk

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 28 de janeiro de 2018 at 20:44

    O interessante são os comentários desta matéria de 2016

    Expectativa do setor imobiliário é alta
    http://www.dgabc.com.br/Noticia/2425883/expectativa-do-setor-imobiliario-e-alta

    COMENTÁRIOS
    Flavio De Aguiar Videira · Universidade Braz Cubas
    Sabe quando a economia vai retomar lá pelos anos 2030, dai pra mais, o pais esta quebrado. Enquanto não for retomado o emprego o consumo não aparece. Se voce der uma volta na rua Jurubatuba só tem placa de aluga e passo o ponto.

    Nívea Horta
    Concordo, mas eles preferem tapar o sol com a peneira.

    Walmir Sanches
    Esse nicho imobiliarios ja esta falido por decadas…Mais uma noticia “vai que cola…”,pois sera o ultimo setor a se recuperar em uma economia prospera.
    O emprego sera o penultimo.mas nunca mais sera o mesmo…sub-emprego ira imperar= “Trampo meia-boca”e informal.

    Luís Oliveira · Campo Grande
    Menos emprego segundo última do ibge e menos dinheiro no mercado devido às aplicações, e o fera dizendo que 2017 promete para o setor imobiliário. Vão ficar reprecificando sem vender até precisar do dinheiro. Hehehe O mercado imobiliário é cíclico, 10-15, o ciclo da desgraça começou em 2013, está no seu 3 ano. Tá só consigo mecando.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 20:47

      Sim e o mais engraçado disso tudo é construtoras pedalando e aumentando estoques hahahaha O que deve derrubar mais ainda os preços no próximos 4 ou 5 anos que é quando vai entrar os déficits grandes nas contas da previdência + Caminhão de imóveis hahaha

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2018 at 20:54

        conheço varias pessoas que investiram $$ em imóvel por causa da Dilma e pra aposentadoria (kkk) vão gastar mais de 250k pra ganhar aluguel em 2025… e agora o fgts tá pagando bem…

        5+
        • avatar
        • avatar
        • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 21:03

          Nem estou falando da demografia e da renda estagnada ( Perda do poder de compra)

          5+
          • avatar
          • avatar
          • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 21:07

            – Lista de coisas para foder o bananeiro na próxima década.
            – Impostos crescentes
            – Demografia
            – Super oferta de imóveis
            – Crescimento insignificante do poder de compra real.
            – Bolhas em tudo quanto é setor.

            13+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • JJJ_brasilia 28 de janeiro de 2018 at 21:19

              Sem contar uma coisa Senhor Bolha,

              As pessoas estão envelhecendo e podem ter um imóvel longe dos grandes centros, a 80 km para quem não precisa ir todo o dia ao centro da cidade não é longe, na área rural basta ser seguro e agradável, a pessoa pode construir praticamente sem o custo do terreno, um aposentado não precisa de localização, apenas um local seguro para morar, sem vender um rim para entregar ao segmento imobiliário.

              9+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 22:00

                Tem isso também , porém tem a questão da saúde, coisa que aposentando só tem nos grandes centros urbanos.

                Logo este aposentado vai precisar gastar com transporte para ir ao médico ou fazer acompanhamento.

                4+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
            • Cesar_DF 28 de janeiro de 2018 at 21:30

              Igualzinho o Japão

              1+
              • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 21:49

                Cesar o mundo caminha bolha japonesa.

                1+
                • avatar
                • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 21:57

                  O processo no Brasil esta se encaminhando para o mesmo caminho do Japão.

                  Primeiro a dívida pública vai saltar sobre os olhos, depois governo vai taxar geral para manter esta dívida rodando; com um poder de compra cada vez menor a população ativa vai ter no substrato líquido cada vez menos dinheiro, consequentemente com um poder de compra menor os preços dos imóveis vai despencar gradualmente junto com a renda e ser corroído pela inflação e depreciação crescente ao longo do tempo.

                  Sabendo disso os gênios do setor imobiliario vão lançar imóveis cada vez menores perto dos grandes centro: Gentrificação que vai fazer o preço nestas micro regiões que tem emprego disparar, como as pessoas não tem dinheiro para morar nestes polos vão ser obrigadas a se deslocar grandes distancias até serviço ( coisa que já acontece aqui no brasil há pelo menos duas décadas).

                  Os ativos nas bolsas vão ter valuation insano: PL de 50 + ! Basicamente a bolsa vai se tornar um daqueles cassinos da roleta hahahaha

                  5+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • Intendente 28 de janeiro de 2018 at 22:06

                    O Japão sofre com a armadilha da liquidez. Na prática, todo o dinheiro a mais que é injetado na economia acaba sendo entesourado pelos consumidores que: ou pensam que o futuro será pior e precisará das economias, ou será melhor e investirão o montante poupado.

                    Pro BR chegar nesse patamar, os juros precisariam baixar mais ainda. Mas aqui é outro nível, acho que seria mais fácil os juros dispararem junto com a inflação que ocorrer o que acontece com o Japão.

                    https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1211

                    5+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 22:28

                      Muito bom artigo : A teoria do Keynes é contraditória pois ele confunde causa e consequência.
                      tudo no keynes se resume a gastos: E a poupança e produtividade é demonizada.
                      Porem no que tange efeito psicológico de juros zero , sim de fato ninguém investiria nada em projetos com baixo retorno, consequentemente valuation dos ativos seria deslocada para estratosfera.

                      Este fenômeno foi verificado no Japão nas ultimas décadas:

                      O tal do Krugman aumentaria gastos como keynesiano convicto: Mais uma vez confundido causa e consequência o que levaria maiores juros no futuro e estouros das bolhas especulativas o que obrigaria governo repetir a dose aumentando endividamento e mantendo bancos zumbis japoneses, justamente o que acontece com estouro da bolha japonesa.

                      Resumo: A teoria do keynes esta errado no que tange solução toda questão esta mais para o lado oferta( Produtividade que se pode ser auferida por meio de poupança) do que necessariamente da demanda.

                      4+
                      • avatar
                      • avatar
                    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 22:36

                      Intendente se reduzir postos de trabalho no níveis que estamos , sem que os bancos possam incorrer em mais dívidas, risco de quebrar por inadimplência , exatamente esta ocorrendo aqui: Sem crédito expansão monetária forçada.

                      No quesito da armadilha: Existe uma diferença para analise do keynes.

                      A armadilha se daria justamente de ficar alimentado a bolha para não estourar, isso forçaria cada vez mais estado incorrer em dívida como acontece no Japão .

                      Quem investiria no longo prazo num país que esta aumentando seu déficits em velocidade colossal e que possui ativos precificados acima do que realmente valem.

                      Isso faria um processo continuo onde ninguém investe a longo prazo: Aonde as flutuações são de curto prazo ou especulativas.

                      Como a dívida é grande governo e ve obrigado manipular oferta monetária para não estourar orçamento público.

                      Ai tiveram ideia de fazer os tais programas de Q3 que basicamente estão criando bolhas nos mercados etc

                      5+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                    • JJJ_brasilia 28 de janeiro de 2018 at 22:47

                      Sobre Keynes: vejo as pessoas discutindo sobre soluções Keynesianas, levando para o lado da política.

                      Minha opinião: politicas Keynesianas são igual a quimioterapia contra o câncer, em situações como a de 1929 foi a solução, nenhum médico vai propor quimioterapia para paciente sadio, já se tiver câncer é o jeito. O problema é que muita gente quer usar Keynes para justificar ampliação monetária em uma economia que dá sinais de vida.

                      Agora em 1929 foi o jeito e foi muito bom, para mim Keynes é muito mal interpretado e é usado indevidamente por quem quer promover um crescimento não sustentável.

                      Em 2008 quando o Brasil usou a solução keynesiana, foi bom, o problema é a dose, assim como a quimioterapia, que matou o paciente.

                      Tem horas que a solução keynesiana é boa, mas não é para fabricar crescimento, tipo voo de galinha, como acabou ocorrendo aqui.

                      Estes QEs dos países ricos foi keynesianismo mal usado, mas o problema deles é ter um sistema financeiro que se alavanca de mais (ps.: não sou contra um banco arriscar o seu capital, mas sou contra se ele não puder pagar a conta se quebrar e ficar para o pagador de imposto, tem muita alavancagem hoje para gerar comissão para executivo financeiro e se o banco quebra ele só vai perder o emprego, o risco é desproporcional ao sistema)

                      3+
                    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 23:13

                      A solução de keynes não é boa : Porque ela confunde causa consequência.

                      Ex: O governo por meio da alavancagem expansão monetária loura cria crise: Keynes proporem que governo dobre aposta no erro.
                      Alimentando ainda mais a crise futuras, a verdade é que as pessoas leram keynes e não entenderam .

                      Keynes usa meia verdades: E uma delas é que estado deve intervir no problema que ele mesmo criou.

                      Outra solução de 2008 não foi boa apenas vai criar outra crise pior no futuro, mas o que faço é surfar este voo de galinhas a cada ciclo.

                      2+
                      • avatar
                      • avatar
                    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 23:25

                      Keynes sabe disso: A solução dele beira ao absurdo.

                      Exemplo governo expande o gastos via crédito barato criando bolha e fomentando especulação: Adiante governo é obrigado por questão de inflação monetária a restringir oferta monetária : Isso gera um ciclo econômico artificial.

                      Keynes propõem que nesta fase do ciclo o governo devi intervier com mais crédito barato e aumento de gastos( Política anti cíclica): Quem vem com mais dívidas que são usada para mais gastos.

                      As dívidas são pagas com mais impostos e os gastos são direcionados obras super dimensionadas o que acarreta em mais dívidas, como governo dobrou a dose no erro ele vai criar outra crise maior a frente.

                      E assim sucessivamente até o colapso da moeda : A solução do Keynes é preferida por políticos porque ela não resolve o problema apenas joga para frente , para outro mandato.

                      EX: A crise que estamos sofrendo hoje foi fomentada por medida keynesianas: Conhecido como políticas anticíclicas

                      Cito Keynes aqui porque esta questão liquidez ele descreveu bem o comportamento , mas diagnostico ele confunde causa e consequência para ele tudo se resume aumento de gastos o que esta levando governo falências.

                      A escola dos novos keynesianos diz que ele foi mal interprete, mas se trata de uma mentira! Ele sabia exatamente o que estava fazendo e chegou reconhecer isso perto de sua morte.

                      Tanto que ele proferiu a frase : ( O longo prazo estaremos todos mortos) , pois sabia que no longo prazo a política econômica que ele propõem levaria crises cada vez maiores.

                      Nada disso se trata de questão política é fato consumado com provas empíricas , mas eu não estou aqui para mudar o que os governo pensam , praticamente eu me especializei em surfas ciclos intervencionistas e ganho dinheiro exatamente com isso.

                      5+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                    • Senhor Bolha 29 de janeiro de 2018 at 00:03

                      Armadilha keynesiana:

                      Fase 1: Governo resolve expandir o crédito direcionado para fomentar o desenvolvimento na indústria nacional ( Nacional desenvolvimentismo) ferramentas usadas são : crédito barato para setores específicos, protecionismo etc

                      Governo por meio do banco central: Abaixa taxa de juros artificialmente e por meio de normal obriga cartel nacional bancário emprestar cada vez mais dinheiro. NO primeiro momento tudo parece ir as mil maravilhas o pib cresce as obras pipocam para todo lugar, porém adiante os gargalos deste tipo de política começa aparecer.

                      – Quando bancos emprestam massivamente por meio de reservas fracionarias expandem massivamente a base monetária, consequentemente geram inflação monetária e adiante se houver oferta monetária ( crédito) gera inflação de preços.

                      Com a crescente inflação de preços o governo por meio do banco central é obrigado enxugar liquidez dos bancos aumentando taxa interbancária visando conter inflação crescente de preços. Isso gera recessão que perdura até o próximo ciclo expansionista.

                      O que Keynes propõem é que na fase contracionista você aumento gastos do governo loucamente.

                      Como governo não produz nada , consequentemente não tem dinheiro, então o governo precisa pegar emprestado com mercado por meio de títulos públicos, este processo é muito comum , todo governo aumenta gastos incorrendo em mais endividamento .

                      Mais uma vez no curto prazo tudo parece perfeito , mas desta vez a dívida aumentou exponencialmente, para pagar juros da dívidas governo precisa aumentar sua receitas tributarias.

                      Então toda dívida é paga pelo contribuinte por meio de mais impostos: Ao final do voo de galinha o ciclo se repete e mais uma vez o governo entra com crescente endividamento e assim sucessivamente até chegar ao colapso.

                      – Isso aumenta peso da estado na economia
                      – Cria crises e bolhas no mercado
                      – Aumenta carga tributárias exponencialmente.
                      – Reduz poder de compra real da moeda
                      – Leva crises cada vez mais graves no futuros.

                      Dai vem celebre frase: No longo prazo estaremos todos mortos, mas e quando longo prazo chega? Realmente estaremos todos mortos de fome.

                      7+
                      • avatar
                      • avatar
                  • JJJ_brasilia 28 de janeiro de 2018 at 22:08

                    Senhor Bolha,

                    no Brasil tem uma vantagem em relação ao Japão, na bolha, aqui tem inflação, lá tem deflação.

                    Só não entendo uma coisa do japonês, os juros lá são negativos, porque o cidadão instruído não compra ações das boas empresas japonesas, eu adoraria ter Toyota, Honda e de outras boas empresas que tem lá. Afinal, por pior que o Japão esteja é a 3ª economia do mundo, deve ter muita coisa boa na bolsa de Tóquio, sem olhar o índice Nikei, escolhendo boas empresas.

                    4+
                    • avatar
                    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 22:12

                      JJJ porque não faz sentido do ponto matemático você comprar fusca a preço de Ferrari.

                      Não caia nesta lábia de ( GURUS) que preço não importa! Importa sim!

                      Resumo as empresas são vendidas a múltiplos irreais: PL de 100, ou seja você paga muito pelo fluxo de caixa irrisório das empresas japonesas.

                      Questão de valuation:

                      11+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                    • Cesar_DF 28 de janeiro de 2018 at 23:23

                      JJJ_brasilia
                      Quem criou a crise de 1929 foi o governo, com a medida Keynesiana de forçar uma taxa de juros próxima a zero para forçar que as pessoas tirassem dinheiro da poupança e fizessem investimentos e empresários contraissem empréstimos para expansão das indústrias, sendo que não havia demanda para isso.

                      5+
                      • avatar
                    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 23:27

                      As crises são criados por meio da expansão monetária e contração monetária: Quem são feitas de acordo com as políticas públicas do governo via banco centrais.

                      2+
                      • avatar
                • Cesar_DF 28 de janeiro de 2018 at 23:33

                  Senhos Bolha
                  Poucas exceções, alguns países já levaram uma bigorna na cabeça e perceberam a armadilha do keynesianismo, como a Nova Zelândia.
                  Até mesmo alguns que já foram campeões de carga tributária, como a Suécia, estão saindo do buraco
                  Está sendo feito através da DESREGULAÇÃO.
                  A consequência da desregulação, a médio prazo, é a queda na carga tributária.
                  Os países que menos se ouve falar, são justamente os que estão fazendo mais sucesso, baseando-se numa economia liberal, como Hong Kong, Singapura, Nova Zelândia, Suiça, Austrália, Estônia, Canadá, etc

                  https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2260
                  http://www.ilisp.org/noticias/paises-liberais-lideram-novo-ranking-de-idh-da-onu/

                  4+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 23:44

                    Cesar no Brasil dado pensamento predominante na academia e na população duvido que tal solução chegue algum dia ser implementada.
                    Brasil se tornou o eterno país dos VOO de Galinhas e da armadilha clássica keynesiana.

                    5+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
  • JJJ_brasilia 28 de janeiro de 2018 at 22:10
    • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 22:14

      Tem uma reportagem bem recente sobre o Jeff Bezos e os hábitos da família dele, de como lava a louça todos os dias depois do jantar e do honda accord “velho” que sua esposa usa para levar as crianças na escola.
      Bolhista nivel master.

      9+
      • avatar
      • avatar
    • Money_Addicted 28 de janeiro de 2018 at 23:28

      Obviamente q o q interessa é a pessoa ser feliz, mas pessoalmente não acho muito legal isso não, eu procuro gastar menos do q ganho e aumentar meus rendimentos, mas sempre q posso me proporciono prazeres q o dinheiro compra, sem ostentação idiota obviamente

      PMJ

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 23:05

    Fundo gigante americano quer comprar ativos ‘tóxicos’ da Caixa Econômica Federal
    Ancelmo Gois

    Ativos tóxicos

    O gigante americano Cerberus Capital Management, fundo que administra mais de US$ 25 bilhões, conversou, semana passada, com a Caixa Econômica Federal.

    Quer comprar, com desconto no valor de face, claro, os chamados ativos “tóxicos” da instituição, como são chamados os empréstimos para devedores duvidosos.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 23:34

      Fundo Cerberus, especializado em ativos de risco, chega ao Brasil

      Empresas com crises profundas e necessidade de capital. Essa é a especialidade da Cerberus Capital Management, empresa de investimentos que tem US$ 25 bilhões sob gestão. Não por acaso, o Brasil tornouse alvo de prospecção. A RK Partners, de Ricardo Knoepfelmacher, fechou na semana passada uma parceria para buscar oportunidades para o fundo americano.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2018 at 23:52

        em portugal foi feito isso no Noovo banco , e o governo terá que bancar 25% do fundo de resolução…e 75% é do fundo abutre. dá pra prever que ele compra com 75% de desconto. compra 7 bilhoes de podres, paga 2,bilhoes de ativos tóxicos (alguns não tão toxicos.) e recupera um bilhao e recebe depois mais 1 a 2 bilhoes do fundo de resolução.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Libertario 29 de janeiro de 2018 at 01:42

        Vai faltar dinheiro pra comprar tanto produto.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • CA 29 de janeiro de 2018 at 08:26

      Senhor Bolha,

      Comprar o que da CEF?

      Os títulos classificados como AA subiram de 4% para mais de 60% do total em apenas 4 anos, em meio a um saldo de crédito concedido que dobrou! Com um crescimento astronômico, anormal e recorde como este na “qualidade” dos títulos, o mínimo que se espera da CEF é que em 4 anos ela atinja 100% de títulos AA, então, pra que vender títulos podres, que quase não existem e diminuem de forma assustadoramente rápida?

      As provisões da CEF contra inadimplência, processos na justiça e outras, caindo em BILHÕES DE REAIS, com isto, o lucro batendo todos os recordes. Qual o sentido de negociações para desovar bilhões em créditos podres, exatamente para o banco que está batendo recordes positivos nos resultados e com reduções assustadoramente relevantes em suas provisões?

      Este evento é SÓ MAIS UMA EVIDÊNCIA da PROFUNDA incoerência entre os resultados oficiais divulgados pela CEF e o mundo REAL:

      É o mesmo banco que já “se enganou” na provisão do processo da poupança das décadas de 80 e 90, provisionando R$ 2 BILHÕES A MENOS que o MÍNIMO necessário;

      É o mesmo banco que foi o ÚNICO a não aprovar o plano de recuperação da PDG porque não tinha provisionado as perdas correspondentes;

      É o ÚNICO banco que precisava INICIALMENTE de R$ 15 BILHÕES do FGTS e depois o presidente dizia que precisaria de mais R$ 25 BILHÕES, para cumprir com os requisitos de Basiléia 3;

      É o ÚNICO banco que justifica as ações APELATIVAS e DESESPERADAS do BC para aumentar para até 12 meses o uso do FGTS para pagamento de parcelas atrasadas do financiamento imobiliário ou permitir que bancos fiquem por mais de 1 ano sem leiloar os imóveis retomados, fora a “revisão” de fórmulas para cálculo de preços de imóveis (IVG-R) e de resiliência contra queda de preços;

      É o ÚNICO banco que teve o Ministério Público recomendando a substituição de TODOS os vice-presidentes porque tem uma infinidade de processos e golpes sob investigação na PF, pelo TCU, AGU, etc;

      É o ÚNICO banco que precisa a esta altura retomar o PDV, ameaçar os funcionários de reduzir benefícios de plano médico, dentre diversas outras ações apelativas para tentar manter uma liquidez mínima para continuar emprestando em ano eleitoral.

      Esta é a CEF, um banco de 2 mundos, o primeiro, que é de conto de fadas, onde ficam os livros oficiais e o segundo, que é o mundo real, onde ficam os problemas acima e muitos mais…

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 28 de janeiro de 2018 at 23:19

    O nosso atual Ministro da Fazenda e possível candidato a presidência recebeu da empresa JBS pelos seus serviços de “consultoria” R$ 220 MILHÕES DE REAIS.

    O ministério público determinou o arquivamento da investigação.

    http://epoca.globo.com/politica/expresso/noticia/2018/01/ministerio-publico-questiona-meirelles-sobre-o-recebimento-de-cerca-de-r-220-milhoes-no-exterior.html

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 28 de janeiro de 2018 at 23:28

      ahhhhhhhhhhhh o nosso estado “legal” de direito… Quem cria as leis mesmo? E quem indica quem ira julgar em ultima instancia os que fazem as leis? “Malandragem, sem burlar as regras, ainda está valendo” (Banania, 2018)

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Carlos 28 de janeiro de 2018 at 23:31

      Os Batista tiveram o cuidado de envolver praticamente todos na corrupção, coisa que não é muito difícil no bananistão.
      Por este e outros motivos eu ainda acho que isto tudo não vai dar em nada e que o populacho gado e que adora pastar vai esquecer disto rapidamente e quase todos os envolvidos vão se locupretar com o produto de seus ganhos criminosos.
      Moro e a lava-a-jato são episódios esporádicos e até podem finalidades muito alem da nossa compreenção pedestre, tudo, abosultamente tudo no bananistão tem uma pedaço podre.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2018 at 23:33

        Carlos isso aqui não te jeito não esta fadado ao mais profundo limbo.

        A corrupção emanada da população e vai direto a congresso esta no DNA brasileiro.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • perdido no rio 29 de janeiro de 2018 at 13:08

      O Meirelles é um caso a ser estudado. Estava no governo Lula, estava n JBS, está em todas as maracutaias e não aparece nos jornais, não é investigado, nada. Ele é o maior exemplo de que o Brasil vai continuar sendo um país corrupto por muito tempo ainda. Tem muita gente acima da lei.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 28 de janeiro de 2018 at 23:51

    Os esquerdistas são incoerentes mas não são burros, sabem que perderiam sempre no momento de um debate.

    https://www.youtube.com/watch?v=xPz-FsVBiy4
    https://www.youtube.com/watch?v=MIr2GIuOb0M
    https://www.youtube.com/watch?v=tWM50fkwcgQ
    https://www.youtube.com/watch?v=jLCTgy2MzwY

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 29 de janeiro de 2018 at 04:07

    OFF – Nova forma de pagamento chegando no down under.

    Bankwest to launch ‘tap and go’ ring payment
    https://thewest.com.au/business/banking/bankwest-to-launch-tap-and-go-ring-payment-ng-b88725440z

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 29 de janeiro de 2018 at 08:07

    vem aí nova jabuticaba…

    Setor de cartões propõe acabar com o parcelado sem juros
    modelo só existe no Brasil.

    http://www.valor.com.br/financas/5287067/setor-de-cartoes-propoe-acabar-com-o-parcelado-sem-juros ou as ferramentas

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 29 de janeiro de 2018 at 08:48

      Alemon Fritz,

      Podem até mudar o modus operandi dizendo que vão beneficiar o capital de giro dos lojistas, mas no final, vai ficar tudo igual.

      As administradoras de cartão de crédito não vão sair perdendo. Se antes pagavam em 30 dias o lojista e no novo modelo pagarão em 5, certamente a diferença do custo financeiro ao longo do tempo será cobrada dentro destes 5 dias. Será como antecipar recebíveis em troca de garantias dadas pelos pagamentos de terceiros, mas com juros, taxas ou algo que compensará as administradoras. No máximo o benefício esperado será um financiamento de capital de giro do varejo de forma menos burocrática, só isso.

      Já para os clientes finais, os consumidores, na prática, como sempre, não vai mudar nada.

      Vou dar um exemplo:

      Em uma loja Casas Bahia um Galaxy S8 estava anunciado por R$ 3.399,00 à vista, ou em 10 vezes no cartão de crédito. No parcelamento pelo carnê da loja, este mesmo celular sairia mais de R$ 5.500,00. Em uma loja Fast Shop DO LADO das Casas Bahia, este mesmo celular era vendido por R$ 2.650,00 à vista no débito ou no cartão de crédito.

      Os “10 vezes sem juros”, na realidade embutem um juros que é a diferença entre os R$ 3.399 e o preço real a vista, de R$ 2.650,00.

      Vamos imaginar um carro financiado com juros “zero”, como funciona esta “mágica” no Brasil?

      Pegando um carro com “preço de tabela” de R$ 100 mil, se você comprar à vista, pode levar por R$ 96.000,00 por exemplo. Já se você financiar com “juros zero”, vão exigir 50% do preço de tabela à vista (R$ 50.000,00) e os outros 50% do preço de tabela em 12 meses. Isto significa que os R$ 4.000,00 cobrados a mais em relação ao preço à vista são os juros embutidos sobre os R$ 50.000 que você vai parcelar (seria R$ 46 mil do preço à vista que financiado com os juros custará R$ 50 mil no total do financiamento). Não há NADA de juros “zero”, novamente, apenas juros embutidos.

      Se mudarem as regras conforme artigo acima, vai mudar algo nos juros embutidos cobrados pelos varejistas? Não! Eles continuarão praticando os mesmos preços conforme as condições de financiamento do cliente variarem e a grande maioria das pessoas continuará pagando juros extorsivos achando que está pagando “juros zero” e fazendo um “excelente negócio”.

      É MAIS UMA das ações que o BC vai incluir no seu “book” para mostrar para S&P, Moodys e Fitch, que vai ser elogiado por estas agências como mais um exemplo de como o Brasil está se aproximando das melhores práticas e adotando os mesmos padrões que outros países, destacando o quanto isto é positivo e bem visto na avaliação destas agências e para os investidores internacionais e blá, blá, blá, mas na prática, com efeito nulo, assim como todas as outras ações deste governo, que é excelente em criar ações “para Inglês ver” e gerar euforia irracional no mercado…

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 29 de janeiro de 2018 at 09:00

        Teve uma época que eu estava procurando celular, fui à várias lojas, pesquisei, andei mesmo. Em muitas delas para saber o preço à vista tem que perguntar, porque no anúncio só mostram as parcelas… sem juros.
        Após muito bater perna, comprei na internet, pagando via boleto por aproximadamente metade do preço da loja mais barata…

        Essa história de juros embutidos é bem verdade. Mais do que isso, a maioria das lojas de varejo estão percebendo que o que dá lucro mesmo é cobrar juros. Ficam empurrando cartão da loja o tempo todo. Última vez que entrei numa Lojas Americanas tinha uma moça na porta dedicada a oferecer o cartão para todos que passavam, da forma mais invasiva possível, falta só ela pular na sua frente. Pior que quando eu saí tinha um infeliz passando os dados e ela registrando.

        Acho que o Brasil é viciado em crédito. Das instâncias mais altas até as mais baixas, dos ricos aos pobres; todos vejo enrolados com parcelinhas…

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 29 de janeiro de 2018 at 09:24

          Antigo,

          Sim, é isto mesmo.

          No exemplo das Casas Bahia, mesmo perguntando o preço à vista e informando que na loja AO LADO estava bem mais barato, confirmaram que aquele preço era o “melhor” que podiam fazer, ou seja, explicitamente assumindo os juros embutidos no parcelamento “sem juros”. E o pior é que tem gente que ainda compra no “carnê” e acaba pagando um valor equivalente a 2 aparelhos.

          A ignorância financeira do brasileiro é uma “dádiva” para o varejista, MAS quando você expande muito o crédito concedido, o que vemos graças a isto é que temos mais de 60 milhões de brasileiros inadimplentes, o que forçou queda de consumo mais acentuada anos atrás e a certeza que não voltaremos ao patamar de consumo do auge da bolha tão cedo, talvez daqui a uns 10 anos mediante uma nova bolha.

          O recorde de lojas fechadas em 2016, a continuidade de inadimplência e endividamento das famílias em patamares anormalmente altos até hoje, levando a juros finais igualmente elevados, inibindo fortemente qualquer recuperação mais acentuada na economia, são provas de que este esquema não ocorre de forma “impune”.

          Outra evidência das consequências negativas das práticas acima para economia e sociedade, são os volumes recorde de condomínio atrasado por vários meses, levando a recorde de imóveis retomados e leiloados por este motivo, junto com o crescimento exponencial dos leilões de imóveis retomados por atraso no financiamento imobiliário, o volume ANORMAL de distratos que ocorre desde 2011 levando um prejuízo relevante a milhares e milhares de famílias, dentre diversas outras situações que acabam arrastando para o buraco os setores que mais abusaram desta ignorância financeira dos clientes, com o campeão neste sentido sendo o segmento imobiliário.

          21+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Alemon Fritz 29 de janeiro de 2018 at 12:01

            Brasileiro não sabe calcular juros.. logo sem juros é bom….

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
      • Rico 29 de janeiro de 2018 at 09:09

        Os americanos tem uma frase pronta para essas situações:
        “There’s no free lunch”.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • indiobolhista 29 de janeiro de 2018 at 17:38

        Eu ja fui criticado quando disse que é de idiotas comprar com cartão de credito, falta pesquisar …… ….. é impossivel explicar 666 que se acha bolhista

        2+
    • rpoa 29 de janeiro de 2018 at 12:35

      a notícia está com o título errrado. Na verdade o que as emrpesas de cartões querem é criar uma “reserva de mercado” dessa modalidade de crédito.

      O mais jabuticaba dessa questão é a taxa de juros no rotativo… 10%, 11%, 14% ao mês…. fala sério… isso não existe em nenhum lugar do mundo. Como o BC pressionou e acabou com o rotativo, as operadoras de cartão “perderam” rentabilidade…. agora querem reservar o parcelamento das lojas para si….. absurdo.

      Quando o lojista parcela, em 10x, por exemplo, ele consegue ir no mercado e “descontar” tal ativo pela melhor taxa de juros que encontrar (sim, tem juros embutidos). Agora, se proibir isso e obrigar a parcelar pelo crediário do cartão, não é uma emrpesa negociando taxa para descontar R$ 1 bilhão, e sim consumidores nas mãos das empresas para cobrar a taxa que quiserem….

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Bsbguy 30 de janeiro de 2018 at 16:34

      Rapaz, eu divido tudo que posso e que o preço seria o mesmo caso não fizesse o parcelamento hahaha…se acabar, será uma pena =(

      1+
  • Money_Addicted 29 de janeiro de 2018 at 09:25

    CVR – OFF – Indigando (ainda mais) com essa zica de pais e suas “leis”

    Eu sempre tirei 10 dias de ferias no comeco do ano e vendia 10 dias, dpois mais pro fim do ano eu tirava os outros 10.

    Agora os dignissimos “politicos” criaram essa lei q diz q um dos periodos nao pode ser menor do q 14

    *@##$C!!

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 29 de janeiro de 2018 at 14:06

      a legislação trabalhista te protegendo e tu praguejando… ô mal agradecido rsrsrsrsrsrsrs
      na suíça o cara tem 20 dias úteis de férias (dá mais do que 30 dias corridos) e tu podes tirar de um em um. não lembro se tem um mínimo a ser seguido, mas acho que não. então com 10 dias de férias tu ficas duas semanas fora (porém geralmente se trabalha aos sábados, o que te consome 12 dias de férias para ficar duas semanas fora). mas os feriadões compensam.

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Babuíno 29 de janeiro de 2018 at 09:32

    Vocês acreditam que poderemos começar a ter demissões em massa no setor?
    -http://www.otempo.com.br/capa/economia/n%C3%BAmero-de-novos-processos-trabalhistas-cai-pela-metade-1.1567678

    Esse trecho abaixo me fez lembrar do assunto de venda de imóveis.
    “A retomada vai acontecer aos poucos, a medida que as decisões (judiciais) forem sendo tomadas. Mas vai reduzir, sim, em janeiro de 2018 – já percebemos isso também”, diz Silene. Um aumento de novas ações, porém, pode acontecer dentro dos próximos meses, na opinião de Queiroz. “O que vai acontecer daqui a cinco, seis meses, quando surgirem as primeiras decisões a respeito da reforma, é uma chuva de ações trabalhistas. O advogado estará mais seguro para distribuir ações”, diz.

    5+
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 29 de janeiro de 2018 at 10:21

    Não sei se alguém já publicou algo a respeito. Senão, acho que vale como novo tópico.

    Incertezas na Caixa ameaçam a construção civil
    Banco estatal sofre com indefinição sobre como vai se capitalizar e cumprir regras internacionais do setor, o que pode levar a entraves nos investimentos imobiliários
    https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/01/17/internas_economia,931392/incertezas-na-caixa-ameacam-a-construcao.shtml

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 29 de janeiro de 2018 at 10:37

    ACHO QUE SERIA UM BOM TÓPICO

    29/01/18 10:11 – Rio tem maior queda no preço de venda de imóveis comerciais no Brasil, de mais de 7%

    RIO – A crise que atinge o setor imobiliário se mostra de forma mais intensa nos imóveis comerciais. Os preços de venda de conjuntos e salas comerciais caíram 4,11% em 2017, no terceiro ano seguido de perdas para o segmento. O ritmo de queda se intensificou em relação a 2016, quando a taxa tinha sido de 3,21%. Das quatro capitais acompanhadas pelo Índice FipeZap Comercial — São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Porto Alegre —, a capital fluminense foi a que teve o maior recuo, de 7,23%. Em São Paulo, o valor caiu 4,17%, enquanto em Porto Alegre recuou 2,45%.

    As taxas negativas também aparecem quando de trata dos valores de aluguel de imóveis comerciais do Brasil como um todo. O valor da locação de conjuntos e salas comerciais caiu 3,76%, após retração de 7,92% em 2016. Também no aluguel o Rio teve o pior desempenho, com queda de 6,56%. Belo Horizonte veio em segundo lugar, com recuo de 3,67%, seguida por São Paulo (-2,79%) e Porto Alegre (-1,75%).

    https://extra.globo.com/noticias/economia/rio-tem-maior-queda-no-preco-de-venda-de-imoveis-comerciais-no-brasil-de-mais-de-7-22339897.html

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 29 de janeiro de 2018 at 10:39

    UMA HERANÇA DO PT A SER PAGA EM 30 ANOS

    Indenização por redução da conta de luz em 2012 pode ser paga pelos brasileiros por 30 anos

    BRASÍLIA – Mais de cinco anos depois de a ex-presidente Dilma Rousseff intervir no setor elétrico para reduzir a conta de luz em 20% – queda que foi anulada por aumentos que ultrapassaram 50% em 2015 -, um esqueleto do setor elétrico começa a ganhar um novo corpo. O projeto de lei enviado ao Congresso pelo presidente Michel Temer, no último dia 22, para privatizar a Eletrobras também mexe na forma como o consumidor pagará, na conta de luz, uma indenização multibilionária às transmissoras de energia elétrica. E o cliente pode ter que arcar com essa fatura por 30 anos.

    https://oglobo.globo.com/economia/indenizacao-por-reducao-da-conta-de-luz-em-2012-pode-ser-paga-pelos-brasileiros-por-30-anos-22339000

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Senhor Bolha 29 de janeiro de 2018 at 12:21

      Isso foi por causa das indenizações que vão ter que pagar, algumas empresas tinha dívidas contratadas e quase foram a falência kKK

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • bolhista fulano de tal 29 de janeiro de 2018 at 11:20
    • Cesar_DF 29 de janeiro de 2018 at 11:31

      Como será que fica o PREVI para quem aderir ao PDV?

      3+
      • avatar
      • Antigo 29 de janeiro de 2018 at 11:50

        Na Caixa é Funcef, PREVI é do BB.
        Geralmente nesses casos de demissão são oferecidos ou a portabilidade para outro plano de previdência privada ou saque da parte relativa aos depósitos feitos pelo empregado.
        Mas como o Funcef está com problemas por causa da corrupção e deficitário, não sei como será.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 29 de janeiro de 2018 at 11:55

          Antigo
          Correto, FUNCEF
          É justamente sobre o problema do rombo
          No caso do CORREIO o rombo já está dimensionado e as regras estão claras de quem deverá pagar o pato
          Mas não sei se isso já foi feito na CEF
          Dai a questão: quem sair da CEF vai deixar a bomba para quem ficar ou na hora de sair será feito um desconto ?

          4+
          • avatar
          • Antigo 29 de janeiro de 2018 at 11:58

            Eu aposto em sair sem pagar nada. Duvido que tenham feito esses cálculos e repartido a conta já.
            É a típico Princípio da Incumbência Iluminária Atrasada: o “último sair que apague a luz”

            10+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
    • Strike 29 de janeiro de 2018 at 12:11

      Só que tem um detalhe: muitos desses PDV’s são feitos para trocar funcionários velhos por novos. Mandam embora um penca, mas depois abrem concurso de novo.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Senhor Bolha 29 de janeiro de 2018 at 12:16

        A maioria dos PDVs é para enxugar gelo KKK

        5+
        • avatar
      • Intendente 29 de janeiro de 2018 at 12:48

        Vende o almoço para comprar a janta.

        4+
  • Cadeludo 29 de janeiro de 2018 at 11:39

    tem gente com potencial de henrique meirelles que prefere trabalhar na caixa com crachá e tudo.
    cara crachá

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 29 de janeiro de 2018 at 11:53

      Fica provocando.
      Vai que aceita a demissão voluntária. Vai ficar o dia todo colocando gráficos aqui.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 29 de janeiro de 2018 at 11:56

        Antigo
        Correto, FUNCEF
        É justamente sobre o problema do rombo
        No caso do CORREIO o rombo já está dimensionado e as regras estão claras de quem deverá pagar o pato
        Mas não sei se isso já foi feito na CEF
        Dai a questão: quem sair da CEF vai deixar a bomba para quem ficar ou na hora de sair será feito um desconto ?

        3+
        • avatar
        • Cesar_DF 29 de janeiro de 2018 at 11:56

          Xi, repliquei no lugar errado rsrsrs

          3+
  • Strike 29 de janeiro de 2018 at 11:51

    Alguém já postou isto aqui?
    “Foliões relatam perrengues de Carnaval: “Perdi R$ 30 mil em 9 minutos”
    “Em nove minutos eu tive um prejuízo de R$ 30 mil”, contou Ricardo, que agora está tentando recuperar a quantia com o banco: “Eles alegaram que, como alguém usou o meu cartão com a minha senha, eles não podiam fazer nada”, explicou. “A dica que eu dou é que as pessoas não usem o cartão ‘no automático’, sempre confiram seu nome antes de guardar no bolso”.
    “Já no caso de Douglas, o prejuízo foi menor, R$ 1 mil, mas causou dor de cabeça semelhante. Mesmo pagando regularmente o seguro do cartão oferecido pelo banco, segundo ele, a empresa está relutando para ressarcí-lo. ‘Eles disseram que o que aconteceu comigo qualifica estelionato, não foi roubo à mão armada e nem furto e o seguro não cobre esse tipo de crime’, explicou.”
    http://www.redetv.uol.com.br/jornalismo/cidades/folioes-relatam-perrengues-de-carnaval-perdi-r-30-mil-em-9-minutos

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Strike 29 de janeiro de 2018 at 11:57

      O cara paga ao banco um seguro de um cartão!!!! E quando precisa acionar o seguro, descobre que a seguradora não vai cobrir nada!!!! Bananense master plus!!!
      Por isso nunca pago seguro financeiros de absolutamente nada, muito menos de cartão e eletrodomésticos, porque isso é uma grande enganação, quando você precisar, vão criar tantos empecilhos que não vão cobrir prejuízo nenhum!!!! No caso de eletrodomésticos a burrice é ainda maior, pois por lei eles já devem oferecer garantia e, além disso, se não quebrarem em 90 dias, dificilmente darão problema por um bom tempo.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 29 de janeiro de 2018 at 12:03

        “Segundo relatos de vítimas nas redes sociais, ambulantes têm se aproveitado do movimento e distração para trocar o cartão da vítima por outro idêntico. Durante o trâmite, eles também dão um jeito de memorizar a senha e assim conseguem fazer compras. ”

        Gênios!! Gênios!!! GÊNIOS!
        Eu critico a bananice, mas não deixo de admirar a inteligência das pessoas ao aplicar golpes!
        Os caras misturam preparação prévia, clonagem física, memorização e ilusionismo para conseguir o que querem. Trocar o cartão por um falso igual? Incrível.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Strike 29 de janeiro de 2018 at 12:06

          Quem paga ambulante com cartão nesse país??????
          Cara, que coisa!!

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Antigo 29 de janeiro de 2018 at 12:10

            Ultimamente estão surgindo umas maquininhas tão esquisitas que ando com medo de pagar até em estabelecimento mais sérios. Vocês já viram? Tem uma verdinha e outra laranja, quadradona.
            Mas entregar cartão para ambulante é pedir para se lascar mesmo.

            11+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Senhor Bolha 29 de janeiro de 2018 at 12:15

              o mais idiota é deixar muito dinheiro nestas contas kKKKKK

              O cara tem que tem uma conta para despesas do dia dia, e outra para investimento .
              Misturar as duas coisas é burrice!

              5+
              • avatar
              • avatar
              • Senhor Bolha 29 de janeiro de 2018 at 12:17

                Na conta de despesas ela só deixa dinheiro suficiente para despesas, caso acabe dinheiro faça transferência da conta de investimento e assim por diante.

                3+
                • avatar
                • Senhor Bolha 29 de janeiro de 2018 at 12:19

                  Se clonar o cartão da conta do dia dia,só vai perder mixaria.

                  4+
                  • avatar
          • Intendente 29 de janeiro de 2018 at 12:54

            Isso quando o golpe não envolve clonagem de cartão.

            Eu, por exemplo, costumo não utilizar o cartão regularmente fora dos grandes estabelecimentos. A minha gasolina só pago no cartão (dica do shell Santander). Mas sempre abasteço em postos que ficam dentro de supermercados (Carrefour, Atacadão).

            O pior é que o golpista consegue fazer compras pela internet somente com os dados do cartão, sem a senha.

            Olho vivo !

            4+
            • avatar
      • Senhor Bolha 29 de janeiro de 2018 at 12:14

        Seguradora fazem de tudo para não ressarcir o cliente: O lucro do negócio esta na diferença do que é cobrado e no dinheiro que eles investem em títulos públicos & PMJ . Ai esta grande lucro na diferença entre o que eles tem de pagar e ressarcir ao cliente.
        Fora caso de fraudes corriqueiras, por isso toda esta burocracia infernal! E lugares onde roubo e furto tem taxas tão elevadas que a seguradora desisti de oferecer o serviço porque vai levar prejuizo.

        O tal índice de sinistralidade que pega para capar no setor, logo setor procura sempre diminuir índice de sinistralidade para lucrar o máximo possível.

        Aonde esta o pulo do gato?
        Se encontra na cobertura!! aqueles letras miudinhas que ninguém lê ao assinar o contrato: Quanto mais caro o seguro maior é a cobertura.
        exemplo: Não pago estes planos de saúde privados coletivos porque considero lixos , não tem cobertura para nada! Só procedimentos básicos tem cobertura, ou seja qualquer coisa a mais você tem de pagar por fora.

        Ai te pergunto quanto custa um plano com uma boa cobertura? Depende da idade custa olho da cara !
        No final das contas compensa mais você pagar os procedimentos cirúrgicos por fora.

        Na seguradoras de carros quanto mais caro for o modelo, quanto maior abrangência da cobertura mais caro você vai pagar pelo seguro.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Margarida 29 de janeiro de 2018 at 19:13

        Strike, corroborando o que você escreveu, recentemente pensei em fazer um seguro da minha casa só pra descobrir que incêndio só é coberto se for por causas naturais. OI???

        Um acidente na sua residência, um curto circuito, ou mesmo um incêndio iniciado no vizinho, qualquer coisa assim, não tem cobertura. Fiquei pensando se quem faz esse tipo de seguro leu a proposta e sabe desses detalhes.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Strike 29 de janeiro de 2018 at 20:20

          Pois é, Margarida, tipo se um raio cair na sua residência? Isso seria uma causa natural, certo? Qual a probabilidade? Uma em um milhão?

          4+
          • avatar
          • avatar
          • Margarida 29 de janeiro de 2018 at 20:44

            Pois é, assim… Um asteróide, né? Coisa desse tipo. Aí eles pagam.

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
    • tmarabo 29 de janeiro de 2018 at 14:15

      mas se o falsário fez a operação com o cartão e a senha do cara o banco não tem responsabilidade nenhuma. zero.
      não sei qual o risco que é coberto nesses seguros de cartão, mas vão segurar operações feitas com o cartão e a senha?

      3+
      • Aprendiz 29 de janeiro de 2018 at 14:26

        Pago seguro do meu cartão de credito Visa … apenas R$4,20 por mês e assegura o total do limite que é de R$30.000 e saque de R$12.000
        Por 2 vezes tive problemas de clonagem para compras pela net, em uma ligação, resolvi tudo e não tive problema algum posterior … somente tive que esperar uma semana para chegar outro em minha residencia
        Na minha situação, acho valido pagar … pois em qualquer roubo, sequestro relampago, compras indevidas ou qualquer contra-tempo … me sinto seguro, e o valor é muito pequeno perto da tranquilidade que me transmite
        Agora no caso de trocarem os cartões e fizerem a compra com a sua senha … não sei como seria o procedimento do banco

        6+
        • avatar
        • tmarabo 30 de janeiro de 2018 at 13:46

          eu sei pelos processos de danos morais e materiais contra a CEF: se teve uso de cartão e senha não há como responsabilizar o banco.
          claro, depende da cobertura do seguro do cartão, nunca li nenhum contrato desses.

          0
  • Babuíno 29 de janeiro de 2018 at 13:07

    -www.otempo.com.br/capa/mundo/primeiro-roubo-de-bitcoins-a-mão-armada-é-registrado-no-reino-unido-1.1567968
    “Suspeita-se que os ladrões sabiam que Aston era um operador de câmbio virtual porque alguém teria mencionado sua confiabilidade online usando seu nome real, já que ele trabalhava sob anonimato.”

    3+
    • bolha_dos_pampas 29 de janeiro de 2018 at 13:17

      Poxa, nessa tinhamos tudo para sermos os pioneiros.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Rico 29 de janeiro de 2018 at 13:31

        Você que pensa, Londres está copiando São Paulo. Cheio de trombadinhas, roubo de motos direto.
        https://www.youtube.com/watch?v=BwTyZp7dBCQ

        Os bandidos assustam com os Brazucas, estão acostumados com as vítimas ficarem reclamando… Aqui a gente desce o cacete em vagabundo.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • bolha_dos_pampas 29 de janeiro de 2018 at 15:51

          Cara, a notícia do Babuíno era sobre invadir a casa de um operador de bitcoin da mesma forma que se invadia a casa de um gerente de banco. Bacana os moto filmadores mas acho que não era o caso.

          2+
          • Abomineve Homem das Naves 30 de janeiro de 2018 at 11:51

            No Reino Unido já existe “chupa cabra” para copiar o código de acesso do veículo usando RF.
            “https://www.noticiasautomotivas.com.br/ladroes-hackeiam-chave-eletronica-e-roubam-mercedes-benz-no-reino-unido/

            Mas nem tudo está perdido… nesse outro caso o dono esqueceu onde tinha estacionado o carro. ( Ou seria um novo golpe do seguro?…)
            “https://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/bmw-e-localizada-depois-de-6-meses-apos-motorista-nao-lembrar-onde-tinha-estacionado.ghtml

            0
  • Cesar_DF 29 de janeiro de 2018 at 15:48

    ESTOU FALANDO QUE DEVE TER UNS 12 MILHÕES DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS VAGOS PELO BRASIL

    É surpreendente a grande oferta de imóveis para aluguel, principalmente no centro da cidade de Teresina. O maior referencial está no entorno do pólo de saúde, abrangendo ruas desde as proximidades do HGV até a Praça Saraiva, onde podem ser visualizadas várias placas de aluguéis de imóveis comercial e residenciais.

    Durante muito tempo, a abertura de pontos comerciais no centro de Teresina sinalizou mudanças de moradores daquela área para outros pontos da cidade. Apesar deste comportamento, considerado natural, alguns habitantes resistiram às mudanças e continuaram fixando residências em ruas centrais da cidade.

    Neste momento, o grande número de casas para aluguel no centro da cidade chama a atenção para a existência de dois aspectos interessantes: decisão por mudanças de moradores da área ou fechamento de pontos comerciais. A grande oferta de imóveis para aluguel não é somente uma prerrogativa da região central da cidade. Em todas as zonas de Teresina há acentuadas ofertas de imóveis para aluguel.

    Em relação aos inquilinos, estes estão cada vez mais exigentes, quanto à existência, principalmente, de vagas de garagens e a cobrança de taxas dos condomínios. Em se tratando de aluguéis onde existam taxas elevadas de condomínio, o preço do aluguel, tem até caído consideravelmente. No cômputo geral há de se reconhecer que o aluguel encampa três fatores importantes, os quais continuam pesando na hora de escolher um imóvel: localização, espaços e adequação financeira. Enfim, a grande oferta de imóveis para alugar beneficia os consumidores desta importante fatia do mercado imobiliário de Teresina.

    https://www.portalaz.com.br/blog/pedro-almeida/411321/abundancia-de-oportunidades-no-setor-imobiliario-de-aluguel-em-teresina

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Money_Addicted 29 de janeiro de 2018 at 17:19

    CVR – tenho alguns represados, nada bombasticos mas estou sem tempo de escrver.

    1 – fui ver um ap para aluguel e papo vai papo vem a corva quis me empurrar pra compra com o papinho d que alugar eh jogar dinheiro fora e sem a menor cerimonia perguntou qto eu ganhava

    2 – um colega q frequenta a mesma a academia eh dono de imob, uma gde com bastante tempo de mercado, ele mesmo me falou q o mercado esta quebrado e q locacao eh o q ta girando (nada novo pra nos, mas ouvir de alguem do mercado/parte interessada eh diferente)

    3 – colegal do cvr 2 falou q ele tem clientes q compraram no empreendimento q a corva do 1 me ofereceu, ele disse q os clientes dele estao pensando no distrato pois compraram como investimento e na entrega se transformaram nos famosos nem-nem.

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Ilusionista 29 de janeiro de 2018 at 17:45

    só faltava esta, quando for alugar um imóvel por alguns dias, ter que se preocupar em fazer uma varredura nas paredes e no teto, para saber se não tem nenhuma câmera escondida nos quartos e no banheiro….

    https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2018/01/28/casal-encontra-camera-escondida-em-apartamento-alugado-no-airbnb-em-sp.htm

    11+
    • avatar
    • avatar
  • Loucodf 29 de janeiro de 2018 at 18:29

    CVR.
    01 – Colega vendendo kit em águas durante 3 meses.
    0 visitas.
    Corretor informa que somente ligam perguntando sobre trocas.

    02- Colega informa que proprietária iria “vender seu imóvel” mas que poderia continuar morando enquanto não vendia, contando que fosse mostra-lo aos compradores. Afirmou que ficaria até achar o próximo ap e vazaria. Resultado: renovou o contrato e não vai mais vender (Proprietário mora nos EUA).

    03 – No trabalho era visto como maluco (Não financiar e morar de aluguel). Os imóveis só subiam e a hora era agora.
    Agora sou Deus, o novo Messias… todo mundo reclamando dos valores dos imóveis e financiamentos da caixa.

    40+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 29 de janeiro de 2018 at 19:00

      Pior é ouvir colegas de trabalho que já estão em um financiamento, procurando outro imóvel para dar um upgrade agora que ‘os juros baixaram’
      Se eu não lesse esse blog, entraria na conversa, mas como aprendi aqui, apenas observo. Discutir com bricklover é tolice.

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Libertario 29 de janeiro de 2018 at 18:39

    Contas do Governo fecham o ano com rombo de 124bi.

    https://g1.globo.com/economia/noticia/contas-do-governo-registram-rombo-de-r-124-bilhoes-em-2017.ghtml

    Será que tem alguma maquiagem pra ter ficado tão abaixo da meta?

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 29 de janeiro de 2018 at 18:46

    PREVISÕES FEITAS PELOS ESPECIALISTAS DO MERCADO IMOBILIÁRIO

    PREVISÃO FEITA EM 2018
    Mercado de imóveis da Baixada Santista prevê alta em 2018
    Leia mais em: http://www.atribuna.com.br/noticias/noticias-detalhe/cidades/mercado-de-imoveis-da-baixada-santista-preve-alta-em-2018

    PREVISÃO FEITA EM 2017
    informações do mercado financeiro para o próximo ano dão conta de que a estimativa da taxa de juros é de 11%, o que presume uma queda maior em 2017.
    Isso irá fazer com que o consumidor fique mais confiante no mercado, podendo investir em bens de consumo mais caros, como os imóveis.
    Aliás, essa melhora no mercado imobiliário já vem sendo notada, de acordo com o Raio-X FipeZAP do 3º trimestre de 2016.
    https://www.leardi.com.br/blogleardi/5-previsoes-economicas-para-2017-que-vao-influenciar-o-mercado-imobiliario

    PREVISÃO FEITA EM 2016
    12 motivos para acreditar no mercado imobiliário em 2016
    Está na hora de deixar o pessimismo de lado e conferir que não faltam motivos para o corretor confiar no mercado imobiliário em 2016
    As notícias sobre economia não andam nada boas, por isso, é normal que as pessoas não estejam muito animadas para este novo. Mas não há razão para preocupação, pelo o menos no mercado imobiliário em 2016.
    O próximo ano tem tudo para ser um ano muito positivo para o setor de imóveis. Duvida? Então confira os 12 motivos que destacamos para você ficar otimista com as possibilidades de 2016 e começar o ano com muito mais foco em excelentes resultados.
    Confira os 12 motivos para confiar no mercado imobiliário em 2016
    http://www.guilhermemachado.com/tendencias-para-o-mercado-imobiliario-em-2016/

    PREVISÃO FEITA EM 2015
    Se o cenário hoje não é um dos melhores, as tendências para o futuro mostram que com uma retomada da economia, o setor é um dos primeiros a se beneficiar.
    Com a atual desaceleração do mercado, muitos especialistas e investidores começam a enxergar oportunidades de compra quando todos estão receosos com o setor imobiliário.
    Leia mais http://www.lopes.com.br/blog/mercado-imobiliario/o-mercado-imobiliario-tendencias-e-previsoes/#ixzz55blbYsFd

    PREVISÃO FEITA EM 2014
    O presidente da Ademi, João Paulo Rio Tinto de Matos, já previa esse aumento, segundo ele a retomada aconteceria no segundo semestre desse ano.
    – “Já tínhamos previsto que a retomada aconteceria no segundo semestre. O mês de agosto já comprova nossas previsões e registramos crescimento” – Disse em nota.
    Leia Mais: http://homer.com.br/blog/2014/10/31/mercado-imobiliario-cresce-oitoporcento/#ixzz55bmt4hEg

    PREVISÃO FEITA EM 2013
    Até 2020, BB projeta crédito imobiliário a 16% do PIB
    São Paulo O crédito imobiliário hoje atinge no Brasil cerca de 5,5% do PIB (Produto Interno Bruto), mas essa participação pode crescer muito nos próximos anos.
    De acordo com a avaliação do diretor de crédito imobiliário do Banco Brasil, Gueitiro Matsuo Genso, até 2020, esse tipo de crédito vai atingir 16% do PIB, o que vai significar R$ 1,5 trilhão disponíveis para financiamentos habitacionais.
    http://www.fesecovi.com.br/index.php/categoria-noticias/319-ate-2020-bb-projeta-credito-imobiliario-a-16-do-pib

    PREVISÃO FEITA EM 2011
    Valorização de imóveis deve continuar até 2017
    De acordo com especialista, a partir desta data, o Brasil não terá mais a expectativa de grandes investimentos produtivos, tanto internos quanto externos
    http://www.infomoney.com.br/imoveis/noticia/2291498/valorizacao-imoveis-deve-continuar-ate-2017

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 29 de janeiro de 2018 at 20:41

    os portoes agora só abrindo para dentro, ou co outras normas…

    Paulistano terá seis meses para adaptar portões eletrônicos
    Destak Jornal-28/01/2018
    Nos próximos seis meses, portões eletrônicos que invadem a calçada ao abrir deverão ser trocados ou receber sinalização adequada.

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 29 de janeiro de 2018 at 20:48

      Tomara que “pegue”, cansei de ver gente sendo atingida por 666s que abriam os portões com seus rabos.
      Mas é impopular então duivido que fiscalizem especialmente em bairros mais “populares”, acho que vai continuar a mesma bostha, nem calçadas descentes tem, e isto em locais considerados “nobres”.
      Qume anda pela região da Berrini sabe 😀

      6+
      • avatar
      • Alemon Fritz 29 de janeiro de 2018 at 20:59

        e as calçadas bananenses são um atentado… e piorou com aquelas adaptadas para deficientes visuais.. as vezes nem tem continuidade… fora placas, mesas, vasos, inclinação, … e o pior é sair de ré …

        7+
        • avatar
  • Carlos 29 de janeiro de 2018 at 20:56

    OFF – Mercado aquecido

    Moro manda cancelar penhora de tríplex relacionado a Lula e ordena leilão
    https://eleicoes.uol.com.br/2018/noticias/2018/01/29/moro-manda-cancelar-penhora-de-triplex-relacionado-a-lula-e-ordena-leilao.htm

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 29 de janeiro de 2018 at 20:59

    OFF 2 – Este Moro é um fanfarrão, mais quatro imóveis no mercado

    Moro manda alienar quatro imóveis de Dirceu para leilão

    O juiz federal Sérgio Moro mandou alienar quatro imóveis do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil-Governo Lula) – já confiscados na Operação Lava Jato. A defesa do petista informou ao magistrado que dois imóveis têm dívidas de IPTU e condomínio em atraso.

    https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2018/01/29/moro-manda-alienar-quatro-imoveis-de-dirceu-para-leilao.htm

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Strike 29 de janeiro de 2018 at 21:14

      Porra! Desse jeito não vai… Hahahaha!

      4+
      • avatar
  • Leonardo M. 29 de janeiro de 2018 at 21:13

    Hoje revi o filme big short(grande aposta) sobre a bolha imobiliária americana.

    A verdade é que nossa bolha é algo mais tupiniquim e concentrado apenas em um único banco(CEF).
    Nos EUA vários bancos quebraram pois o crédito estava em vários bancos.

    Aqui apenas um financiamento por CPF/Casal.
    Nos EUA eles davam crédito imobiliário até para cachorro e tinha pessoas que tinha até 5 apartamento financiados, eu pessoalmente quando morei lá conheci várias pessoas que tinham vários financiamentos.

    O problema da nossa bolha é que precisamos da caixa para ela estourar é isso pode demorar, pois o Tesouro pode injetar dinheiro na caixa e abafar um pouco o problema.
    Outro problema é o reaquecimento da economia após 3 anos de quedas isso pode gerar um falso voo da galinha e aumentar mais o problema de crédito em geral.

    Enfim, todas as bolhas são diferentes umas das outras porém as consequências desastrosas são a mesma.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 29 de janeiro de 2018 at 21:38

      Tem mais diferenças
      Lá tem derivativos sintéticos, onde dá para apostar CONTRA as empresas.
      A bolha brasileira é de preços.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • dermaRoger 30 de janeiro de 2018 at 02:39

      Lá nos 🇺🇸, consagrou-se o famoso crédito “ninja” :
      No incoming(sem rendimentos)
      No job(nego não tinha trabalho) or Assets(ativo/garantia)

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • dermaRoger 30 de janeiro de 2018 at 02:41

        Uma modalidade do que chamaríamos aqui de Samba do Crédito Doido

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar