Preços anunciados dos imóveis começam 2019 em queda, diz Fipezap – G1

Você pode gostar...

Comments
  • Cajuzinha 8 de fevereiro de 2019 at 15:49

    BRB lança crédito para servidores endividados e para compra de lotes
    A instituição terá ainda um concurso em 2019 com 113 vagas. Edital sai em abril

    Os servidores públicos do GDF que estão com mais de 50% da renda mensal comprometida poderão participar de um programa de crédito e de consultoria financeira com o BRB. “Queremos destravar a economia da cidade colocando primeiramente os servidores que estão endividados em condições de consumir, de viver com mais tranquilidade”, explicou o chefe do Buriti.

    8,9 mil servidores se enquadram no perfil, desse total 60% são mulheres e 60% fazem parte das áreas de saúde e educação. Os clientes endividados serão informados via SMS sobre o programa.

    https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2019/02/08/interna_cidadesdf,736324/brb-lanca-credito-para-servidores-endividados-e-para-compra-de-lotes.shtml

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • EngenheiroSP 8 de fevereiro de 2019 at 15:49

    O mais divertido é ver o tópico anterior e esse novo.

    O verdadeiro expectativa X realidade

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 8 de fevereiro de 2019 at 15:50

      Pensei exatamente nisso agora. kkkkkkkk

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 8 de fevereiro de 2019 at 16:16

      Verdade, parecem dois universos paralelos kkk

      #BolaDeCristal – ‘2019 será ano melhor para o mercado imobiliário’, diz presidente da MRV – Correio Braziliense
      >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
      Preços anunciados dos imóveis começam 2019 em queda, diz Fipezap – G1

      25+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 8 de fevereiro de 2019 at 15:51

    Brasil deve ter crescimento anêmico em 2019”
    É o que acredita o economista Gustavo de Moraes

    http://www.amanha.com.br/posts/view/7020

    13+
    • avatar
    • avatar
  • CA 8 de fevereiro de 2019 at 16:21

    Tem um comentário do Cesar_DF que ficou ao final do outro tópico, com uma reportagem dando conta que o sul-coreano da Gafisa estaria “jogando a toalha” e procurando alguém para comprar a empresa, sendo que já haveria “investidores interessados” e dizendo que o único problema da Gafisa era o próprio sul-coreano que não conhece nada do negócio, mandou embora os diretores que tinham domínio na área e fez uma série de trapalhadas. Em resumo, é isto que disseram, os detalhes estão no final do tópico anterior. Replico aqui comentário que fiz sobre isto:

    ——————————————————————————————————————————————————————————————————————-

    A Gafisa opera em universo paralelo faz tempo, para ainda conseguirem ENGANAR um novo investidor, dizendo que o problema é só o sul-coreano atualmente no controle, vão ter que fazer alguns shows de mágica e possivelmente subornar pessoas, para que elas tenham lucros pessoais e as empresas ou fundos que representam, tenham elevados PREJUÍZOS, exatamente o que a Gafisa fez em 2013 na venda de 70% do segmento Alphaville e em 2017 na venda de 30% do segmento Tenda. Só que estas “experiências” e contatos eram da gestão antiga, que foi destituída, será que o Sul-Coreano ou seu staff teriam como fazer o mesmo, possuem a mesma “rede de relacionamentos”?

    O GOLPE aplicado nos SARDINHAS da BOVESPA no início do ano, de recompra de Ações pela Gafisa, para FAZER DE CONTA que eles sabiam de alguma melhora substancial que ia valorizar o preço da Ação e por isto recompraram suas próprias Ações como se este fosse um investimento “invencível”, fazendo com que todo o cardume de sardinhas comprasse as Ações de uma vez e ela valorizasse assombrosos 58% de uma vez só, além de ser extremamente antigo em bolsa de valores (e ainda tem INCAUTO que cai nessa), também não resolveu nada para o sul-coreano, porque o esquema durou só duas semanas e ele nem pôde usufruir deste “lucro”, a Ação despencou muito rápido. Mas serviu para ajudar a destruir um caixa onde nem conseguiam pagar fornecedores, funcionários (pagos pela empresa mãe e não pela Gafisa), bancos ou até mesmo, o aluguel da sede!

    A sequência, de paralisar 10 de 15 obras e depois, de fazer boletos com credor como a própria Gafisa para algo que já tinham vendido para terceiros, foram ocorrências muito rápidas, que denotam o tamanho extremo do problema e o quanto é IRRECUPERÁVEL. Eu já tinha dito bem antes: depois de Alphaville e Tenda, não tinha sobrado nada de valor para aplicar outro grande golpe. Agora, se venderem a própria Gafisa com toda esta inviabilidade visível, será um esquema de corrupção do representante dos compradores que vai dar muita bandeira no mercado como um todo, só quero ver com que discurso vão disfarçar isto.

    22+
    • avatar
    • avatar
  • CA 8 de fevereiro de 2019 at 16:37

    Replico do final do tópico anterior – mais uma informação ESCLARECEDORA sobre a “recuperação dos empregos”:

    Cajuzinha 8 de fevereiro de 2019 at 15:26
    Número de domésticas bate recorde, mas é o menor com carteira desde 2012… – Veja mais em https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2019/02/08/empregada-domestica-recorde-sem-carteira-assinada.htm?cmpid=copiaecola

    Há uma queda, porém, nos trabalhadores com carteira: desde 2016, quando
    atingiu seu pico, os domésticos com carteira encolheram 11,2% (1,82 milhão em
    2018).

    Os domésticos sem carteira subiram de 4,12 milhões em 2016 para 4,42
    milhões em 2018 (7,3% a mais).

    O aumento da informalidade -trabalho sem carteira- foi uma característica
    que marcou a retomada da geração de emprego em todo o país em 2018: ele
    voltou a crescer, depois de anos de recessão. No caso das domésticas, porém,
    há um agravante: quando a economia vai bem, o número das pessoas
    trabalhando nessa categoria deveria cair, e não crescer.
    “É um movimento associado à recuperação puxada pela informalidade”, disse o
    economista Bruno Ottoni, pesquisador da FGV (Fundação Getulio Vargas) e da
    consultoria IDados. “As pessoas, no geral, não viram domésticas porque
    gostam, mas porque vão perdendo outras opções.”

    13+
    • avatar
    • avatar
    • CA 8 de fevereiro de 2019 at 17:08

      Observem a contradição nas palavras do “especialista economista” acima:

      “No caso das domésticas, porém,
      há um agravante: quando a economia vai bem, o número das pessoas
      trabalhando nessa categoria deveria cair, e não crescer.”

      VS

      “É um movimento associado à recuperação puxada pela informalidade”

      Comento (CA):

      Afinal, o número de domésticas CRESCEU, o que é um sinal de que a economia NÃO vai bem (*), como dito na primeira parte, então, onde está a “recuperação” sobre a qual ele fala na segunda parte???

      (*) Ele diz com outras palavras, usando a outra parte da equação, de que se a economia fosse bem cairiam o número de domésticas, porque dizendo desta forma ajuda a DISFARÇAR a realidade.

      Existe um discurso pronto falando dos empregos com expressões como “recuperação mais lenta que o previsto”, “gradual”, “que ainda não pegou tração”, mas é o mesmo eufemismo e FUGA DA REALIDADE praticado pelo segmento imobiliário quanto a queda de preços, tudo para não dizerem a REALIDADE: os empregos se DEGRADARAM como nunca antes na história deste país. Vejamos alguns FATOS que as reportagens nunca consolidam, exatamente para não darem bandeira sobre o mundo REAL:

      Dentre os FATOS abaixo apurados ao final de 2018, qual deles caracteriza uma “recuperação” dos empregos?

      – Recorde histórico de DESALENTADOS, aqueles que DESISTIRAM de procurar emprego porque não achavam nada que valesse a pena MINIMAMENTE;
      – Recorde histórico de DESALENTADOS com mais de 10 anos de estudo, quantidade de anos de estudo acima da média nacional, que passaram de cerca de 400 mil em 2014, para mais de 1,6 MILHÕES de pessoas em 2018;
      – Recorde histórico de SUBempregados, daqueles que trabalham menos horas do que PRECISAM;
      – Mais de 27 MILHÕES de pessoas na situação de desempregado, subempregado ou desalentado, RECORDE HISTÓRICO também;
      – Recorde histórico de pessoas trabalhando na INFORMALIDADE, mais de 34 milhões de pessoas;
      – Recorde histórico de empregadas domésticas, sendo que muitas estão nesta ocupação porque não encontram outra oportunidade e usam esta função por NECESSIDADE para SOBREVIVER e não como opção profissional, dentro desta categoria, também com recorde das que se encontram na INFORMALIDADE;
      – Recorde histórico de Ubers, malabaristas de semáforo, vendedores de docinhos e outros empreendedores informais, todos pelos mesmos motivos de empreendedorismo por NECESSIDADE das empregadas domésticas, para SOBREVIVER e por falta de qualquer outra opção minimamente aceitável;
      – O menor patamar de pessoas com registro em carteira da série histórica;
      – Parte relevante de vagas criadas vindo de empresas públicas em função de ano eleitoral, mas completamente inconsistente e INSUSTENTÁVEL dada a situação fiscal crítica de governo federal, estaduais e municipais, um contra-senso com muito mais prejuízo à economia e sociedade do que ganho e sem relação com nada que dê base para isto, ARTIFICIAL e ENGANOSO;
      – Criação de vagas formais CLT maior do que eliminação de vagas, só na base da pirâmide de rendimentos;
      – A menor média salarial de entrada de toda a série histórica;
      – As ocupações que tiveram os saldos líquidos mais NEGATIVOS de vagas (mais vagas ELIMINADAS), na maioria em posição gerencial, no acumulado de uma década, mais de 1 MILHÃO de vagas gerenciais ELIMINADAS;

      Quer dizer que agora, se após anos a pessoa DESISTE por não achar nenhuma ocupação minimamente decente, é “recuperação”, só porque ela deixa de contar na estatística de desempregados?

      Quer dizer que agora, se a pessoa se sujeita a QUALQUER BICO para SOBREVIVER porque não acha nenhuma ocupação minimamente decente há vários meses ou ANOS e passa a ser considerada “empregada” reflete a “recuperação dos empregos”?

      Idem a anterior para quem se sujeita a trabalhar menos horas do que PRECISA por não achar ocupação em tempo integral?

      Emprego público ELEITOREIRO e desconectado da realidade fiscal, sendo INSUSTENTÁVEL é outra vertente da “recuperação dos empregos”?^

      Idem para eliminação em massa de empregos mais próximos do topo da pirâmide e contratação só na base, isto é recuperação?

      Até quando vão continuar chamando todo mundo de IDIOTA pintando este mundo de MENTIRA sobre a “recuperação dos empregos”?

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • tmarabo 11 de fevereiro de 2019 at 09:02

      tem que ver se, também, a “lei das domésticas”, de meados de 2015, também não acabou influindo na informalidade ao aumentar a “proteção” das domésticas.
      no RS o mínimo regional é 1,2k, ou seja, tu pagas mais de 2k por mês para ter uma empregada. é um valor justo em locais mais prósperos, mas é um convite à informalidade em locais mais pobres.

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 8 de fevereiro de 2019 at 16:38

    Casa de Farinha entra com pedido de recuperação judicial
    Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 15:04

    No pedido de recuperação judicial, a empresa alega que adotou a medida por causa da crise
    econômica no País e por ser “negativamente afetado pelos atrasos nos recebimentos”.
    “As dificuldades nos recebimentos dos órgãos públicos se tornaram frequentes e mais intensas, a
    ponto de no último trimestre de 2018 a Casa de Farinha ter interrompido o fornecimento com a
    Secretaria de Educação de Pernambuco por ausência no pagamento dos contratos de mais de 90
    dias, o que gerou um valor retido de quase R$ 10 milhões, 66% do faturamento da empresa em
    um mês. Tal fornecimento foi prontamente restabelecido após o recebimento de 10% do débito
    total”, relatou.

    “Desde 2015, a requerente se depara com um aumento vertiginoso das contas a receber de seus
    clientes. Em 2018, fechou o Balanço Patrimonial com mais de R$ 35,1 milhões de créditos não
    recebidos, alta de 186% em relação a 2015, quando encerrou o ano com R$ 12,3 milhões a
    receber”.

    https://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2019/02/08/casa-de-farinha-entra-com-pedido-de-recuperacao-judicial/

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 8 de fevereiro de 2019 at 17:19

      Cajuzinha,

      Interessante a referência a CALOTE de órgão público, porque é bem mais corriqueiro do que as pessoas imaginam, mas nem sempre explicitado.

      Curiosamente, estes mesmos governos não hesitam em contratar funcionários públicos, comissionados e afins, mesmo quando estão super-endividados e distribuindo calotes para todos os lados! Comentei sobre isto logo acima e o quanto é INSUSTENTÁVEL para garantir o crescimento dos empregos, sendo algo absurdamente ARTIFICIAL, que não reflete a REALIDADE e causa danos muito maiores a economia e sociedade, como no exemplo que você colocou acima.

      Muitas empresas sofreram com CALOTES em cascata, usei no tópico anterior exemplos de Saraiva e Cultura, além da Gafisa, tínhamos o caso do Hopi Hari e daquela empresa de Fertilizantes também, tudo no tópico anterior, mas para todo o lado que você olhar e em qualquer segmento de negócio, incluindo ainda fornecedores na China e em outros países que estão sofrendo com elevados calotes de empresas brasileiras, o que vemos são INÚMEROS efeitos em toda a cadeia de suprimento, o PDD (Provisão contra Devedores Duvidosos) disparando, as ações APELATIVAS para gerar caixa A QUALQUER CUSTO se proliferando, como no GOLPE da Gafisa, por exemplo e enquanto isto, os Bancos em seu Universo Paralelo fingindo que está tudo melhorando, que o endividamento está caindo, que é hora de injetar mais crédito e tudo para os executivos destes bancos não perderem seus preciosos bônus que são calculados no início do ano com base nos resultados do ano anterior…

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Abestado abc 8 de fevereiro de 2019 at 16:38

    Sobre o debate referente a compra x aluguel no tópico passado:

    -não consigo compreender quem reclama dos custos em fazer uma mudança.
    E os custos envolvidos da documentação na compra de um imóvel ??? Geralmente uns 6 ou 7 % do valor do imóvel !!

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • odorico 8 de fevereiro de 2019 at 16:44

      Os custos de mudança são pequenos quando diluídos, eu mesmo estou no mesmo imóvel alugado há 3 anos e o contrato vai até meio do ano que vem. Diluí tudo que gastei ao entrar e até agora (mudança, pintura para limpar a sujeira da molecada, armário na garagem, troca de luminárias e alguns armários a mais). Custo mensal diluído até agora dessas “benfeitorias” 120,00 (a medida que os meses passam vai diluindo mais). Ano que vem acho que ainda rola um contrato de mais 2 ou 3 anos o que irá diluir o custo ainda mais, pois não há o que fazer. Sem contar que na renovação ainda peço um desconto no reajuste. Nos últimos anos consegui.

      27+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Abestado abc 8 de fevereiro de 2019 at 16:53

        Sem contar que quem comprar, também vai ter gastos com reformas, pintura etc ( Não estou nem considerando as antas que compram na planta).

        17+
        • avatar
        • avatar
    • Alemon Fritz 8 de fevereiro de 2019 at 16:47

      estou desde 14 de novembro pra vender um imóvel de herança.. cartórios fizeram 3 burradas em sequencia… corvos ameaçando multas caso não fosse resolvido… (FDP, tentaram 2 vezes, dica: documente e peça recibo de tudo de docs e contratos,). cuidado qdo eles dizem que arrumaram uma clausula (pois mexem em outra que já estava pronta).. gastei mais de 100pila em sedex 24h, fora horas mofando no cartório. isso que temos 2 irmãos ajudando…
      cuidado com corvos e cartórios ( sequencia de palavrão….) Acho que isso que desestimula a galera a comprar usados.. a demora pode ficar grande. já perdi 1.260 reais de juros. nesse tempo

      26+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 8 de fevereiro de 2019 at 16:41

    https://jornalggn.com.br/artigos/luiz-carlos-bresser-pereira-qual-e-o-problema-da-industria-brasileira/

    Os economistas liberais apostam na reforma da previdência para que volte essa confiança. Essa reforma é realmente necessária, deverá ser aprovada, e dará certa credibilidade para o governo. Não, porém, o suficiente para que o governo decida aumentar os investimentos, as empresas se sintam tranquilas, as oportunidades de investimento voltem a aparecer, e o Brasil volte a realmente crescer e realizar o alcançamento.

    6+
  • Alemon Fritz 8 de fevereiro de 2019 at 16:56

    dá pra pensar numa “volta triunfal” que vai coincidir:

    -Na economia, a bola enfim começa a rolar.
    Economia & Negócios Estadão-há 6 horas.
    -BNDES diz estar pronto para ajudar na redução do papel do Estado …
    Estado de Minas-há 3 horas
    (vem ai carnaval.. pra distrair…) … as coisas parecem piores lá fora né mesmo…

    7+
    • CA 8 de fevereiro de 2019 at 17:42

      Alemon Frtiz,

      Corrigindo:

      De: “-Na economia, a bola enfim começa a rolar.”
      Para: “-Na economia, a bola DE NEVE enfim começa a rolar”

      De: “-BNDES diz estar pronto para ajudar na redução do papel do Estado”.
      Para “-BNDES diz estar pronto para ajudar na redução do papel MOEDA VINDO do Estado”

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cebola 8 de fevereiro de 2019 at 17:24
    • CA 8 de fevereiro de 2019 at 17:37

      Cebola,

      É só a continuação esperada sobre o que comentamos algumas vezes no tópico anterior, a consequência legal e imediata como contra-medida pelo crime cometido pela Gafisa, para impedir que ela perpetuasse o GOLPE e já servisse para intimidá-la frente a “N” outros processos que poderão ser gerados a partir daí.

      Aliás, este golpe da Gafisa nem é muito original, veja mais abaixo. No começo do tópico, também repliquei outro comentário sobre a “mais recente” da Gafisa, ou se não é a mais recente, “empatada” com esta que você colocou, sobre o dono querendo vender o negócio e existirem “investidores interessados”.

      —————————————————————————————————————————————————————————————————————-

      CA 7 de fevereiro de 2019 at 17:14
      Para quem acha que a mais recente ocorrência com a Gafisa foi algo “inédito” e que seria impossível uma empresa fazer algo assim propositalmente…

      https://economia.estadao.com.br/blogs/coluna-do-broad/movimento-da-gafisa-com-cris-repete-urbplan-antes-de-recuperacao-judicial/

      Para quem quiser entender um pouco melhor o enrolado caso da Urbplan, segue:

      https://istoe.com.br/juiz-pede-avaliacao-de-viabilidade-da-urbplan-para-homologar-recuperacao/

      O que consta na primeira notícia acima, está em linha com o que comentei antes quanto a esta ABSURDA situação da Gafisa de dar golpe mudando o credor do boleto e colocando o nome dela mesma no lugar de quem já havia lhe adiantado aquele dinheiro: quando chega neste estágio, já era, a recuperação judicial é uma mera “formalidade”, porque a esta altura, TODO MUNDO já tem certeza que ela está QUEBRADA!

      6+
      • avatar
  • Fino 8 de fevereiro de 2019 at 17:31

    Melhora da economia…só que não

    CVR1 – 3 mulheres discutindo onde ir almoçar, 1 delas não tinha como arcar com lanchonete gourmet, pois estava sem grana pro mês.

    CVR2 – Jovem na casas dos 30 gritando ao telefone com namorada/esposa por conta de gastos, falando a pleno pulmões que já tinha 3 empréstimos e que não tinha mais grana pra nada.

    CVR3 – Empresa está mudando de sede em avenida nobre de sp, foi invadida levaram a pia da cozinha.

    tudo isso em 10 min na frente de um prédio comercial no Itaim.

    35+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • motumbo_hardcore 8 de fevereiro de 2019 at 18:24

    Fui no tópico fixo sobre investimentos e constatei que ele está praticamente inativo, ninguém participa. Haveria algum outro lugar onde investimentos têm sido discutidos, tem sido diluído apenas nos tópicos normals, ou não tem havido muita conversa mesmo?

    12+
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 11 de fevereiro de 2019 at 09:06

      pois é, o pessoal acaba postando aqui, ao invés de postar no tópico fixo.
      eu falei isso há uns tópicos, mas não foi reativado por lá. eu mesmo fiz uma pergunta sobre cartão de crédito por aqui no tópico passado rsrsrsrsrsrsr

      1+
  • Senhor Bolha 8 de fevereiro de 2019 at 19:25

    Motumbo ta sendo debatido por aqui mesmo.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • odorico 8 de fevereiro de 2019 at 19:41

    Lembra daquela história do PMJ estar ruim… olha o e-mail da XP hoje para mim… janeiro 1,92%, mas nem todo mês é assim…. Mas no ano passado a minha carteira rendeu 142%CDI, sem ter renda variável (só um pouquinho de cambial para proteção).
    “OIá XXXXXX tudo bem?
    Após um período de elevada volatilidade em função das incertezas tanto locais quanto globais, o mês de Janeiro encerrou com resultados positivos revertendo o sentimento de cautela do mês anterior.
    Nossas recomendações se beneficiaram desse ambiente de melhora na economia brasileira, em especial os produtos que investem diretamente ou indiretamente em renda variável.
    Sua carteira teve uma performance de 1.92% no mês de Janeiro, equivalente a 353.80% do CDI.
    Sendo assim, continuamos convictos com as recomendações de nossas carteiras, que devem continuar se beneficiando desse cenário positivo de aprovação das reformas, mesmo que com um pouco de volatilidade no curto prazo.
    Qualquer dúvida adicional, estou à sua disposição.
    Atenciosamente,
    XP XXXXXXXX
    XP Investimentos”

    10+
    • avatar
    • avatar
    • Filósofo 8 de fevereiro de 2019 at 20:02

      Recebi exatamente o mesmo e-mail! São ridículos esses e-mails em massa sem nexo.

      9+
      • avatar
  • Senhor Bolha 8 de fevereiro de 2019 at 21:23

    Renda variável para ganhar é difícil , mas perder é fácil.

    Minha carteira sobe isso e cai num dia por estar muito atrelado ao cambio, macro etc.

    Já vi cair 10% num em poucos subir 10% no outro, mas isso ao longo de muitos anos. Se você não opera com grande margem de segurança. A melhor coisa que pode fazer nos preços atuais é aumentar a liquidez da sua carteira.

    8+
    • avatar
    • JJJ_brasilia 8 de fevereiro de 2019 at 21:37

      Senhor Bolha,

      Estou fazendo exatamente isto, minha última compra foi CIEL3 em dezembro, agora os papéis que eu gosto estão todos caros, bancos, elétricas, GRND3, tudo muito caro, ITSA3 mais de 15 reais, eu tô fazendo boca de jacaré.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Bsbguy 25 de fevereiro de 2019 at 18:23

        problema é a previdencia realmente andar +- dentro dos conformes…essa boca ai vai ter que esperar um bom tempo….pretendo ficar liquido tb mais tarde (talvez ano que vem) até lá nadar na previdencia que Há de ser aprovada.

        0
  • reznor 9 de fevereiro de 2019 at 02:14

    Essa vai pro Carlos:

    Expert warns Australia could turn into slums in 20 years | 60 Minutes Australia
    https://www.youtube.com/watch?v=vRSdiq3sOTc&list=WL&index=12
    “prisoners in their own homes”

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 9 de fevereiro de 2019 at 10:08

      Postei o mesmo vídeo no tópico passado 😀
      60 minutos é bem sensasionalista mas o problema é real.

      6+
      • avatar
  • CA 9 de fevereiro de 2019 at 07:49

    Falei sobre o assunto do artigo que coloco logo abaixo ainda ontem.

    Uma das enormes desvantagens de se comprar um imóvel em cidades CAÓTICAS como Rio de Janeiro, São Paulo e tantas outras neste país, é que se de uma hora para outra uma região se torna péssima para morar e principalmente no atual contexto, se você tiver comprado imóvel nesta região, levará ANOS para vende-lo ou será obrigado a vender com desconto super-elevado e prejuízo de algumas centenas de milhares de Reais, ou TENTAR aluga-lo frente à uma enorme concorrência e receber uma mixaria porque a região ficou muito ruim, não cobrindo nem metade do que pagará para alugar em outra região e vendo seu imóvel continuar desvalorizando ao longo do tempo.

    As pessoas se hipnotizam por mantras que aprenderam de corretores e em artigos pagos na imprensa e perdem por completo seu senso crítico.

    Uma cidade como São Paulo onde é comum para MUITAS pessoas gastarem mais de 4 horas só para ir e voltar entre sua residência e o trabalho todos os dias, com trânsito insuportável, metrô super-lotado e ainda com crateras que aparecem da noite para o dia engolindo carros, assim como alagamentos, com uma PÉSSIMA infraestrutura viária, elevados índices de violência e poluição, rios como o Tietê e Pinheiros que são os mais poluídos do país e que além do fedor no calor ainda geram mosquitos e outros insetos em profusão nas redondezas, inclusive para bairros ditos como “nobres”, terem preços MÉDIOS de imóveis anunciados na faixa acima R$ 8 mil por M2, para uma população com salário médio de R$ 2 mil e uma das distorções mais absurdas entre oferta e procura de imóveis no País, é de uma insanidade sem tamanho e pior que isto é querer comprar imóvel neste momento, por estes preços e com estas condições que a cidade oferece…

    https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/02/prefeitura-impoe-sigilo-a-inspecao-de-pontes-e-viadutos-sob-risco-em-sao-paulo.shtml

    O “sigilo” acima, que combina com a urgência das licitações, é porque tem VÁRIOS viadutos e pontes em situação PRECÁRIA, que requerem obras URGENTES e que vão aumentar ao longo dos próximos ANOS o tráfego indecente, os transtornos e o tempo ABSURDO que as pessoas gastam no ir e vir entre sua residência e o trabalho, sendo que tudo isto amplificando o estresse que bate todos os recordes nesta cidade, em especial em função do trânsito e perda de tempo enorme para se locomover, mas também em função de demais fatores que mencionei acima.

    Querer se “casar” com imóvel com preço completamente fora da realidade em relação à renda e em relação ao que a cidade oferece em meio a este cenário de indefinição sobre quais serão os próximos pontos a se tornarem inviáveis para locomoção na cidade, é um exemplo de como às vezes as pessoas procuram de todas as formas uma maneira de cometerem suicídios financeiros…

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 9 de fevereiro de 2019 at 08:23

      Para quem não é da cidade de São Paulo nem esteve por lá, vou tentar fazer aqui um descritivo do que coloquei acima e que explica porque que o gargalo lá é profundo e para ter uma solução, no cenário mais otimista, ainda vai levar muitos anos:

      A imensa maioria da população mora na zona leste de São Paulo, são mais de 4,5 milhões de pessoas, só nesta região.

      A imensa maioria dos empregos, está concentrado na zona sul de São Paulo.

      Fora isso temos as cidades que fazem parte da região metropolitana, que são coladas na cidade de São Paulo, tais como Santo André, São Bernardo, Diadema, Guarulhos, Osasco, Mogi das Cruzes, etc.

      Como regra, todas as cidades da região metropolitana que são coladas em São Paulo, não possuem um volume de empregos que seja o suficiente para todos os moradores que lá habitam. Isto significa, que muitos dos moradores da região metropolitana, vem trabalhar na cidade de São Paulo.

      Para piorar, muitas destas cidades da região metropolitana, tem acesso a São Paulo vindo através da zona leste ou da zona norte.

      As distâncias para muitas das pessoas que estão na zona leste, nas cidades coladas da região metropolitana, ou na zona norte, até a zona sul e o local de trabalho, muitas vezes passam de 20 km.

      Basicamente temos duas vias de ligação entre a zona leste, a zona norte e a zona sul de São Paulo. Estas vias são a Marginal Tietê e sua continuação que é a Marginal Pinheiros, mais a Radial Leste e sua continuação por caminhos através do centro de São Paulo, incluindo algumas regiões degradadas, como o minhocão e as adjacências da Cracolândia.

      O transporte público, como regra em todo o país, é precário. Faltam ar-condicionado nos ônibus, que estão sempre superlotados. O metrô é claramente insuficiente para este volume de pessoas que trafegam de um lado para outro dentro da cidade, sendo que qualquer acidente mínimo, do tipo furar o pneu de um carro na Marginal, já é suficiente para causar trânsito caótico. Sem contar que, em dias de chuva, o trânsito fica ainda mais absurdo, surgem alagamentos e crateras em diversos pontos.

      O viaduto que sofreu desnível e virou manchete em todo o país fica na Marginal Tietê. Isto significa que, dado todo o contexto acima, muitas pessoas passaram a gastar muito mais tempo no seu trajeto de ir e vir entre residência e trabalho.

      Quanto às demais pontes e viadutos que deverão passar por reformas emergenciais, em sua grande maioria ficam na Marginal Tietê ou na Marginal Pinheiros, ou então em regiões muito próximas e que dão acesso a estas marginais, que na prática, são os únicos acessos contínuos e com capacidade para suportar o volume absurdo de tráfego que temos.

      Aliás, o fato destas pontes e viadutos em condições precárias e que requerem manutenção urgente serem nesta região, é exatamente porque esta região possui um tráfego absurdo e estas pontes e viadutos, muitas vezes foram construídos há décadas e não tiveram a manutenção minimamente necessária.

      Agora, imaginem como vai ficar o trânsito da Cidade, conforme estas obras emergenciais tiverem que ser realizadas ao longo dos próximos anos. E nem sabemos com precisão quais serão as regiões mais prejudicadas ainda.

      E tem gente que está super ansiosa para poder comprar o seu imóvel nesta cidade AGORA, nestas condições CAÓTICAS e que vão piorar e ainda, por preços completamente surreais e sem nem se preocupar com os impactos imediatos acima é seus efeitos sobre a região onde vai comprar o imóvel.

      Isto é efeito da lavagem cerebral pelo qual as pessoas passam, que faz com que elas percam por completo a noção das coisas.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroSP 9 de fevereiro de 2019 at 08:50

        Só uma correção: o desnível foi na marginal Pinheiros, próximo à ponte do Jaguaré.

        Acompanhando as notícias, deu pra perceber que a maioria das pontes chegou nesse ponto pelo completo abandono e, principalmente, pelos caminhões com excesso de altura que passam limando as pontes.

        Esse tipo de caminhoneiro que acaba com a infraestrutura devia perder a carta pra sempre, assim como os que andam com caçamba levantada (em São Paulo já enganchou um na ponte assim)

        11+
        • avatar
        • avatar
        • CA 9 de fevereiro de 2019 at 09:57

          Engenheiro SP,

          Grato pela correção. Para ser mais exato é do lado do Parque Villa Lobos, onde corro duas vezes por semana e dá pra ver a “evolução” da obra, que até agora é mínima, mas vamos na fé que vão cumprir a reforma em uns 6 meses após a ocorrência como chegaram a cogitar.

          Os caminhões acima da altura máxima permitida sem dúvida ajudaram no problema, mas em décadas trabalhando em São Paulo e/ou morando lá, nunca vi interrupções “espontaneas” para grandes obras de manutenção.

          Sim, na época do Maluf como governador se construíram pontes, avenidas, trechos das marginais e outros acessos, tivemos depois uma ou outra ponte e ampliação das marginais, mas manutenção do legado que tem DÉCADAS e não dá votos, de fato, ninguém fez e a meu ver, é o maior culpado por tal estado de DEGRADAÇÃO.

          Outro ponto que esqueci de mencionar, é que como em toda bolha imobiliária, as regiões mais centrais da cidade ficaram INVIÁVEIS para mais de 90% da população que foi se espalhando para as regiões mais periféricas e também para as cidades da região metropolitana (gentrificação), ao mesmo tempo que temos dezenas de milhares de imóveis na região do centro expandido que estão DESOCUPADOS, em sua grande maioria aguardando um locatário. Só de flats nesta condição são mais de 40.000 anunciados no imovelweb.

          Óbvio que o contexto acima ao longo de mais de uma DECADA acabou piorando e MUITO A questão da mobilidade em São Paulo e tornando seu trânsito cada vez mais caótico e na prática, só os tubarões do mercado imobiliário e seus asseclas ganharam, porque tanto quem mora na periferia ou cidades da regiao metropolitana e sofrem como ninguem para vir trabalhar em São Paulo na zona sul, quanto aqueles que pagam IPTU, condomínio e manutenção elevados sem obterem NENHUMA receita em troca ao longo de anos e ainda vendo o imóvel desvalorizar e a Cracolandia se espalhar nas proximidades dos seus imoveis “caríssimos” (de manter), só ficam no prejuízo…

          11+
          • avatar
          • avatar
          • Lulubolhista 10 de fevereiro de 2019 at 03:46

            CA, não sabia que vc conhecia tão bem São Paulo. Se me permite explorar um pouco, qual é a sua opinião sobre o futuro dos preços de apartamentos nas regiões mais nobres da cidade, como jardim paulista?

            0
  • Alemon Fritz 9 de fevereiro de 2019 at 10:40

    outra coisa grave são as galerias e shopins

    -Mais de 12 mil lojas estão vazias nos shoppings
    A Tarde On Line-06/05/2018
    A crise deixou marcas profundas no setor de shoppings. Há hoje cerca de um milhão de metros quadrados vagos nos 522 shoppings ..
    alguém está amargando prejuizos… dá pra imaginar mais de 30mil lojas vazias. Em itajaí são centenas de lojas naquelas antigas galerias, agora viraram tuneis escuros.

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 9 de fevereiro de 2019 at 12:02

      Alemon Fritz,

      Estas lojas vazias em parte estão virando áreas de serviços gratuitos para os clientes (recarga de celular, Wi-Fi e mesa para usar notebook, área para ficar com seu cachorro, sofás para esperar o cônjuge fazer compras, etc), outra parte, como no Shopping Eldorado, já estão fazendo “Art Walls”, colocando tapumes e grafitando, como se fosse em uma galeria de arte, fora propagandas de outras lojas do Shopping que ficam na loja recém disponibilizada e o que puderem fazer para maquiar a profunda vacância.

      Graças ao apocalipse do varejo, que ainda nem engrenou no Brasil, estes shoppings NUNCA vão chegar a ter a ocupação SONHADA ou DELIRADA por aqueles tubarões do segmento imobiliário.

      E neste meio tempo, o shopping arrecada cada vez menos, os lojistas idem e ainda tem que pagar um condomínio cada vez maior porque são cada vez menos lojas para ratear as despesas, o público vendo a diminuição das lojas vai se desinteressando e deixando de frequentar, as pessoas com o tempo vão percebendo que conseguem comprar tudo que está ali pela Internet em prazo não tão longo e bem mais barato, com o modelo, cor e tamanho exato que querem e não só aquele que está disponível na loja no momento e o triste final, já sabemos como é, prejuízos se espalhando em LARGA escala para todo o segmento, reflexos negativos em empregos, renda e qualidade de vida, sem que tenhamos nos desenvolvido em setores “mais nobres” tais como tecnologia, serviços financeiros e outros, de forma a ter uma compensação relevante para estas perdas no curto ou médio prazo.

      Fora as “salinhas comerciais” que viraram febre durante nossa bolha imobiliária, quando passamos a ter prédios e mais prédios construídos, inclusive em cidades do interior, com a “expectativa” de que teríamos uma leva enorme de novos profissionais liberais a mais no mercado, graças ao crescimento prometido da economia, que seria pujante e duradouro, com estes profissionais se formando aos borbotões com a infinidade de novas faculdades e cursos subsidiados via governo/FIES.

      Estas salinhas comerciais foram outro enorme DELÍRIO, o FIES já era, idem para a infinidade de faculdades e cursos, muitos de má qualidade, que só existiam graças a este subsídio.

      Muitos dos alunos não chegaram sequer a se formar em função do corte do subsídio, dos formados nestes cursos, vários deles não encontraram emprego na área e muito menos tinham dinheiro para montarem escritórios ou consultórios arcando com secretária, condomínio, IPTU e outras despesas fixas, em meio a uma falta de demanda generalizada, e assim, engordaram a estatística de DESALENTADOS (que desistiram de procurar emprego), daqueles que tinham mais de 10 anos de estudo, que passaram de 400 mil em 2014 para 1,6 milhão em 2018, ou então entraram para a informalidade do empreendedorismo por NECESSIDADE, para sobrevivência, topando qualquer bico (Uber, Food Truck, vender docinhos, etc), que tambem bateram todos os recordes, ou então, toparam trabalhar em áreas diferentes daquela para qual tiveram formação e que não tinha como requisito curso superior (outro recorde batido), ou ainda, decidiram ir para o Canadá, Austrália e outros países para atuar em trabalhos braçais (de novo, com recorde para está alternativa).

      A MINORIA acabou se recolocando na própria área, no Brasil, com registro em carteira, para ocupação que requeria nível superior e assim, dentro de seus objetivos profissionais e quase ninguém saiu de cara abrindo consultório ou escritório, ou seja, exatamente o CONTRÁRIO das promessas UFANISTAS vendidas pelos tubarões do segmento imobiliário.

      E o cenário acima não tem NENHUMA tendência de mudar, sequer no longo prazo.

      O que vão fazer com as dezenas de milhares de salinhas comerciais espalhadas pelo Brasil e que estão vazias, gerando prejuízos relevantes com IPTU, condomínio, etc, para seus “felizes” proprietários?

      Muitas destas salinhas comerciais possivelmente serão convertidas em residências e vão engordar a ABSURDA distorção entre oferta e procura que já temos para imóveis residenciais e que também vai se agravar em função do aumento nos leilões para bancos recuperarem liquidez, nas pedaladas em lançamentos e vendas FALSAS na planta que vão se reverter em novas levas de super estoques na mão das construtoras e na necessidade crescente de caixa por proprietários de usados, dentre outros fatores.

      Aliás, um ponto curioso é que a UTOPIA do FIES e do crescimento pujante também foi o PEGA-TROUXA para dezenas de milhares de flats vendidos à investiotários no centro expandido de São Paulo e que estão gerando prejuízos relevantes todo a os meses graças à elevada vacância, análogo ao esquema das salinhas comerciais.

      Diz a lenda que no caso dos galpões logísticos vai ser diferente e que a demanda vai aumentar muito, graças a Tsumoney de investimentos diretos e sabe-se lá quais novos delírios que estão sendo plantados, mas mesmo no melhor cenário, já tem tanto galpão vazio que no máximo vai gerar uma volta ao equilíbrio, ainda assim, bem difícil de acontecer.

      Apenas uma parte ÍNFIMA dos estragos impulsionados pela nossa bolha imobiliária…

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 07:15

        POR QUE OS SHOPPING CENTERS ESTÃO FECHANDO NOS EUA?

        O Brasil é o segundo país, na América Latina, que mais constrói shoppings centers todos os anos, ficando atrás apenas do México. Curiosamente, nos Estados Unidos a maior parte dos grandes centros comerciais passou do auge para a decadência rapidamente. Em decorrência de algumas transformações urbanas e econômicas, os empreendimentos mais dirigidos às classes médias estão falindo. Sendo ou não um ciclo natural de qualquer negócio, esse fenômeno já acende um alerta preocupante. Talvez seja o momento dos arquitetos reconsiderarem o papel dos shoppings nas cidades atuais.

        São muitas as questões que envolvem os motivos pelo qual alguns shoppings centers americanos estarem fechando. A principal delas é a ampla mudança nos hábitos dos consumidores. Simplesmente, a tecnologia está engolindo o varejo tradicional. As pessoas estão optando por novas formas de viver e adquirir produtos. Os brasileiros, por exemplo, ainda se sentem inseguros em relação às compras online, preferindo mais as lojas físicas. Porém, nos últimos anos, os Estados Unidos registraram um importante crescimento nas vendas em lojas virtuais ou em centros comerciais urbanos com estratégias de atração mais “atípicas”.

        Em alguns lugares, como no Brasil, o fechamento de shoppings é, quase sempre, o reflexo de uma grave recessão. A falta de demanda de mercado, devida à atual crise financeira, fará com que milhares de locatários desistam de manter espaços em locais como esses. A primeira consequência será o aumento do desemprego no país. Depois, a queda dos preços dos aluguéis e a “de-gentrificação”. Quando a ocupação nos centros comerciais chegar a uma taxa mínima, insustentável para os proprietários, acontecerá o mesmo que houve nos Estados Unidos. Em breve, essas grandes construções não passarão de lixões gigantes ou ruínas fantasmas.

        https://blogdaarquitetura.com/por-que-os-shopping-centers-estao-fechando-nos-eua/

        6+
        • avatar
      • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 07:16

        SHOPPING DOS EUA SE TRANSFORMA EM VILA COM MORADIAS DE BAIXO CUSTO

        O shopping mais antigo dos Estados Unidos, o Arcade Providence, se transformou em uma vila de 48 apartamentos de baixo custo. Apenas algumas lojas que já existiam por lá permaneceram após a mudança.

        Mas o que leva um empreendimento desse porte deixar de ser um local de consumo para virar um endereço residencial? Segundo uma pesquisa da Green Street Advisors, isso se deve à falência dos shoppings e ao crescimento das compras online. A pesquisa revela, ainda, que 15% dos shoppings no país estão falindo ou se transformando em outros tipos de espaços comerciais.

        https://blogdaarquitetura.com/shopping-dos-eua-se-transforma-em-vila-com-moradias-de-baixo-custo/

        6+
        • avatar
  • Alemon Fritz 9 de fevereiro de 2019 at 11:17

    achei interessante,
    Centeno: “Parem de classificar a desaceleração como crise”
    Jornal de Negócios – Portugal-07/02/2019
    UE/Previsões: Parem de classificar a desaceleração como crise …
    Opinião-Diário de Notícias – Lisboa-07/02/2019

    (se imaginarmos um pib crescendo a 6% ele dobra a cada 11 anos, isso é impossível)

    5+
  • Cajuzinha 9 de fevereiro de 2019 at 14:08

    Reafirma a situação postada na primeira notícia.

    Inadimplência nas escolas particulares do DF chega a 30%
    A dificuldade das famílias para pagar as parcelas têm levado muitos estabelecimentos de ensino a criar estratégias para evitar prejuízos
    BR Beatriz Roscoe*
    postado em 09/02/2019 07:0

    MAS O MERCADO IMOBILIÁRIO VAI BOMBAR…

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 9 de fevereiro de 2019 at 14:35

      Cajuzinha,

      Mais uma notícia na mesma linha desta e que complementa também a notícia que você colocou antes sobre governadores pedindo ao STF para cortar horas trabalhadas e salários para funcionários públicos de seus estados:

      https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/02/sindicatos-recebem-chuva-de-ligacoes-sobre-corte-nos-salarios.shtml

      Trechos do link acima:

      “Este é o relato das entidades procuradas por reportagem no Rio Grande do Sul, Estado que completará quatro anos de parcelamentos dos salários, medida que causa um efeito cascata na economia gaúcha.”

      “As pessoas já estão enroladas em empréstimos porque não recebem em dia. A a gente espera que o STF não ceda aos encantos dos governadores.”

      Comento (CA):

      Mais exemplos dos efeitos em cascata da crise fiscal na redução do consumo e também do quanto as estorinhas de “estabilidade” e “salário garantido” não faz mais nenhum sentido, nem mesmo para funcionários públicos!

      E como estes funcionários públicos sempre acharam que isto não ia acontecer, estavam super endividados mesmo antes de atraso em salários, agora se reduzir horas e salários, engordarão a lista de inadimplentes.

      E tem gente doida para imobilizar tudo que tem na compra de um imóvel agora, apostando em estabilidade?!

      15+
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 9 de fevereiro de 2019 at 15:12

        Pois é. Sou servidora pública e vejo colegas pedalando as contas, inclusive mensalidade de escola dos filhos, com o uso do cartão de crédito. Esse crédito do cartão já faz parte do cálculo da receita, por aí vc tira como pensa o brasileiro “intelectual”…

        30+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 9 de fevereiro de 2019 at 14:13

    Com ou sem Brexit, a real ameaça econômica veio para ficar
    O problema da produtividade está no radar dos políticos, executivos e dirigentes do banco central há algum tempo, mas agora o assunto ficou mais urgente
    Tara Patel and Lucy Meakin – Bloomberg
    08 Fevereiro 2019 | 20h37

    6+
    • avatar
    • CA 9 de fevereiro de 2019 at 14:49

      Cajuzinha,

      EXCESSO de liquidez global trazida pela bolha das bolhas americana, além de ter gerado um grande número de bolhas imobiliárias e de consumo ao redor do globo, graças a queda abrupta dos juros, propiciou ainda uma série de “investimentos” péssimos, sem retorno real e com isto, também permitiu um enorme aumento na IMPRODUTIVIDADE.

      Olhando para o Brasil, os projetos faraonicos da Petrobras, por exemplo, simultâneos a vários outros projetos de construção civil, fosse para copa do mundo, olimpíadas ou a disparada dos lançamentos e vendas FALSAS na planta, propiciaram o crescimento dos salários deste segmento MUITO ACIMA de qualquer ganho de produtividade, que aliás, na prática não aconteceu e hoje vemos a situação de penúria da construção civil como consequência disto.

      Análogo à isto para o funcionalismo público no Rio de Janeiro, com salários aumentando muito mais do que a média dos outros estados com toda a euforia dos royalties do petróleo, copa do mundo, olimpíadas, etc e a única coisa que conseguiram foi gerar CAOS fiscal e social.

      Acima, só exemplos, estas situações ocorreram de todas as formas possíveis e imagináveis ao redor do globo, como nunca antes na história do planeta…

      16+
      • avatar
      • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 07:31

        Mesmo que o petróleo subisse para acima de US$ 120 / barril, o Hell de Janeiro continuaria no negativo, pois os empréstimos feitos no BNDS para a Copa e a Olimpíada estão vencendo agora, e eles contavam com as vendas dos CEPACs do Porto Maravilha.

        8+
  • Alemon Fritz 9 de fevereiro de 2019 at 16:21

    estatísticas da maior cidade
    -Aventureiro tem o maior número de imóveis residenciais de Joinville.

    Joinville tem 199mil residências e 19.189 terrenos baldios, comercial 11mil imóveis e serviços 10mil.
    (vejam que então 9-10% dos imóveis não estão gerando nada). e é quase o mesmo número das empresas..

    https://www. nsctotal.

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 9 de fevereiro de 2019 at 16:29

    se imaginarmos que das residências 10% sejam alugadas e pra venda ou herança são outros 20mil imóveis que podem ficar vazios, mas pode ser muito mais

    5+
    • avatar
    • avatar
  • odorico 9 de fevereiro de 2019 at 18:09

    Amigos, sei que vão me crucificar, mas só vejo uma saída para a economia brasileira, inflação e maxi desvalorização cambial.
    Por que? Porque só uma maxi desvalorização resolveria o problema da competitividade de nosso produtos, atrairia investimentos externos, já que o Estado não tem como investir. Já a inflação corrigiria distorções de preços de bens, mão de obra e também da produtividade, já que os reajustes salarias ocorreriam em espaços de tempo que o preço de produtos e serviços seriam mais rápidos. Não seria uma hiper inflação, mas uma inflação na faixa da 10% ou 20% ao ano. A questão é como controlar inflação nesses patamares!!!! Outra coisa seria o provável aumento da poupança interna, pois tenho observado que o brasileiro médio tem a visão de juros nominais e não reais. Assim, voltaríamos a ter aplicações rendendo 1% ou mais ao mês (esse número é cabalístico para muitos). Como sempre brinco no meu trabalho que dependendo de como será este governo, ainda vamos sentir saudades da Dilma e do Temer. Ahhh. não estou dizendo que as reformas não são necessárias, como um choque de liberalização, mas que um dólar caro e uma inflação alta iam agilizar as mudanças.

    13+
    • avatar
    • Alemon Fritz 9 de fevereiro de 2019 at 19:54

      pelo indice Big Mac estava 41% mais caro que devia em 2018.
      Outra coisa sofrendo inflação é o mercado Pet, cada cachorro chega a custar 66mil reais (olha aí a cabalistica) em 10 anos, quase 2 carros. Brasil era o país com o maior número de veterinários do mundo. Existem mais de 142 mil profissionais registrados e 280 cursos de Medicina Veterinárias regulamentados pelo MEC. Devem estar sofrendo igual a dentistas e engenheiros.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 9 de fevereiro de 2019 at 20:17

      odorico,

      É algo já cogitado por aqui antes.

      O que não podemos perder de vista é que estamos em meio a uma explosão de bolha imobiliária.

      Subidas agudas na inflação, fatalmente seguidas por aumento relevante nos juros, aceleram explosões de bolhas.

      Em outras palavras, neste contexto em que estamos, as vendas de imóveis despencariam, pois os juros bancários se tornariam proibitivos, construtoras já superendividadas quebraríam, outras seriam obrigadas a pararem de pedalar e sua situação crítica quanto à distorção entre oferta e procura ficaria mais visível, seria difícil de esconder a queda de preços e culpariam exclusivamente a subida abrupta dos juros por isto.

      Os valores de garantias dos imóveis nos bancos cairiam muito, a fragilidade de alguns deles quanto a baixa liquidez apareceria, da mesma forma consumidores e empresas teriam aumento de dificuldade para pedalarem com suas dívidas, aumentando o número de inadimplentes e de empresas QUEBRADAS.

      Nesta situação em que estamos, governos nunca optam por deixar inflação e juros subirem, porque os efeitos acima seriam extremamente impopulares e mais derrubariam a economia do que dariam qualquer fôlego quanto a ajustes de impostos e equilíbrio fiscal, que seria a expectativa caso não tivéssemos bolha.

      Observe que nos EUA, Trump morre de medo de que a inflação aumente e que por isto o FED suba os juros e não só ele, isto é considerado uma “ameaça global”, tanto que uma simples sinalização neste sentido já derruba as bolsas ao redor do globo. Por que? Porque isto acelera a explosão da bolha das bolhas americana.

      Da mesma forma, a China teve que interromper a sua mania de manipulação do câmbio e deixar de desvalorizar sua moeda artificialmente, sob o risco do capital fugir rapidamente para os Estados Unidos, dados os riscos visíveis na economia chinesa e o quanto isto também acabaria acelerando a subida da inflação, dos juros e da explosão das bolhas dela.

      No Brasil, o caminho que restou para adiar a realidade inevitável, é colocar todas as fichas na reforma da previdência, nas privatizações e ações relacionadas e este governo claramente optou por PEDALAR com a bolha.

      Nos EUA, guerra comercial EUA X China, muro x orçamento, benefícios fiscais e outras aparentes trapalhadas de Trump, desaquecem a economia e com isto, atrasam subida de juros nos EUA e dá fôlego para todos.

      Na China, estão usando as alternativas que funcionam cada vez menos, que são os subsídios do governo a empresas via juros de pai para filho do banco de desenvolvimento chinês e sem verificar a real capacidade da empresa de pagar pelos empréstimos, com o governo comprando ativos acima do quanto valem, liberando muitos bilhões em compulsórios para dar liquidez a economia, mantendo o FAKE PIB, não mexendo e fingindo que não sabe do tamanho dos estragos do shadow banking e por aí vai.

      Repito: não existem soluções SIMPLISTAS para nenhum dos países que passam por bolhas. PEDALAR e MAQUIAR como todos estão fazendo, atrasa e agrava o inevitável estouro, só isso…

      12+
      • avatar
      • avatar
    • rogerio 9 de fevereiro de 2019 at 22:18

      Isto não é mais ou menos o que a Argentina fez e continua a fazer? Eu acho que a desvalorização do real irá acontecer por causa da política de desestatização.

      2+
    • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 07:36

      odorico
      Atacar os efeitos e não as causas é apenas uma paliativo temporário.
      As causas são a baixa produtividade do brasileiro típico e sua incapacidade de poupar.
      Do lado do estado, temos um alto custo-Brasil, devido a burocracia a insegurança jurídica e a falta de infra-estrutura.

      4+
  • Big_eu 9 de fevereiro de 2019 at 19:56

    Não canso de rir com Dick e jane. Kkkk.

    1+
  • Leonardo M. 10 de fevereiro de 2019 at 02:35

    CVR casal 666 volta a financiar

    Pois é senhores nosso querido casal volta a atacar. Mas para aos fundamentos do problema.

    Ano de 2010 e o Sr 666 vendeu seu Peugeot 206 para um cara de SP e acabou nao tirando cópia da venda do CRV e nem avisou ao Detran.
    Resumindo ficou sabendo esses tempos que tinha uma porrada de multa e teve que gastar uma grana boa com advogados + taxas do Detran para limpar os pontos.

    Sr 666 foi demitido da empresa

    Adivinha para que empresa ele foi?
    UBER
    Mas aí tava com nome sujo pra variar e a Sra 666 foi financiar um carro para o marido entrar na Uber.
    Deu R$11k de entrada(dinheiro da recisão dele) + R$904 por mês em 48X.
    Eu não tenho nada contra quem financia carro para ganhar dinheiro(afinal eu tenho um para tal) mas o problema é que compraram da Movida Seminovos.
    Como trabalhei por 5 anos em locadora de veículos eu sei muito bem que esses carros foram detonados por 200 motoristas diferentes que dirigem de formas diferentes.
    Resumindo, pegaram um Prisma bolhudo por não aceitavam pegar um gol/Kwid/onix/Mobi que são carros + populares.

    Enfim
    Nosso casal querido está em mais um financiamento a perder de vista (o deles é 48 meses e o meu 60 meses então é o sujo falando do mal lavado kkkkkkkkkk).

    Mas pelo menos o meu financiamento é pago com juros opressores
    Se amanhã eu decidir parar de trabalhar com aplicativo eu pelo menos consigo passar pra frente pois não dei nenhuma entrada, já nosso querido casal…enfim são escolhas.

    31+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroSP 10 de fevereiro de 2019 at 10:06

      Uma coisa temos que reconhecer: é um casal muito unido e leal. A maioria já teria se divorciado a essa altura.

      33+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Rico 10 de fevereiro de 2019 at 13:15

        Verdade, ainda vão se dar bem na vida, vão lançar um livro: “Casais 666 se fodem juntos”.
        Falando em Movida já viram o símbolo que eles colocam do lado do nome do carro, com o “i” curvado?

        dick face

        mensagem subliminar?

        8+
    • Rico 10 de fevereiro de 2019 at 13:19

      Só uma coisa.
      sobre não dar entrada o valor de depreciação do carro é maior do que o valor de amortização das parcelas dos juros.
      Se você teve muita sorte, sua dívida está subindo a taxa de 15% ao ano, enquanto o valor do seu bem está caindo 20% no primeiro ano e 10% nos subsequentes.

      5+
      • Leonardo M. 10 de fevereiro de 2019 at 18:22

        No meu caso compensa pagar os juros.
        Só o que gastei de manutenção + dias parados ano passado com meu Clio 2013/2014 já daria pra pagar 9 meses de financiamento do carro novo.
        Eu rodo muitos km por mês, em média de 6mil km mês, carro usado acaba indo mais vezes para a oficina pelo uso severo e desgastante do veículo.

        Meu Clio fazia 9.5km litro
        Meu gol faz 12km litro

        A economia de combustível + manutenção paga o carro e ainda sobra muitos trocados.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • Rico 10 de fevereiro de 2019 at 21:17

          Acompanho sua história, está correto, é ativo para seu negócio. Só tome cuidado com as barreiras de saída do seu negócio, no caso o financiamento do carro. É preciso de um tempo para amortizar o investimento.

          4+
  • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2019 at 04:23

    Rapaz… É muita cara de pau. O título já é uma contradição e no conteúdo tentam enganar descaradamente…

    https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2019/02/10/preco-imoveis-igmi-r-abecip-hora-de-comprar.htm

    IMÓVEIS BARATOS

    O IGMI-R verifica a variação dos valores nominais dos imóveis, quer dizer, não considera a inflação do período. Como a inflação em 2018 foi maior do que a alta no preço dos imóveis (o índice oficial registrou alta de 3,75% em 2018), o preço estaciona em relação ao poder de compra dos cliente

    6+
    • avatar
    • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2019 at 04:25

      Preço de imóveis sobe pela 1ª vez em 3 anos, e podem aparecer bons negócios

      Do UOL, em São Paulo
      10/02/2019 04h00

      5+
      • avatar
      • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2019 at 04:30

        “Na prática, um apartamento que estava valendo R$ 600 mil em 2014, está sendo vendido pelos mesmos R$ 600 mil hoje”, disse o presidente da Abecip, Gustavo de Abreu Filho. “A pessoa que tem um imóvel que vale R$ 1 milhão não quer vender por R$ 800 mil só porque há uma crise, então é comum que ela segure o preço. Com o tempo, a inflação sobe, e aquele valor vai voltando a ser viável.”

        SIMPLES ASSIM!

        27+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 10 de fevereiro de 2019 at 06:33

          Compre djá porque vai subir 😀

          Vontade não falta pois existe uma enormidade de sonháticos sem educação financeira, o problema mesmo é dinheiro e capacidade de conseguir crédito.

          14+
          • avatar
    • CA 10 de fevereiro de 2019 at 07:22

      Cajuzinha,

      Antes o BC usava o IVG-R, mas daí ele teve uma queda muito abrupta no preço dos imóveis em período curto, isto chegou a ser explorado por um blog de maior visitação como sintoma de explosão de bolha imobiliária, inclusive comparando com o auge da explosão da bolha imobiliária americana. No DESESPERO, o BC resolveu mudar a metodologia “da noite para o dia”.

      Disseram que foi descoberto um erro depois de vários anos em que os preços sempre subiam acima da renda ou de qualquer coisa no País, que segundo eles, este erro não acontecia naquela época, era “normal” o preço no Brasil ter batido o recorde mundial de subida, ultrapassando o quanto o preço subiu em todas as bolhas ao redor do globo, mas que este erro só acontecia quanto a queda que foi registrada, era um erro, diga-se de passagem, bastante “seletivo”, não é mesmo? (rs)

      Só que o IVG-R ficou meio frágil com as “justificativas” acima e mesmo com todas as maquiagens ele continuava caindo, tiveram que fazer outros ajustes e a esta altura o índice já estava tão em descrédito que o próprio segmento imobiliário forçou a adoção de um novo índice para iludir as pessoas, o IGMI-R.

      Uma das distorções tanto do IVG-R quanto do IGMI-R, é que boa parte do preço vem de ANOS atrás sendo reajustado automaticamente por regras de contrato e não guarda relação com os preços negociados agora. Explico:

      Índices acima consideram preços financiados. Ocorre que para quem compra na planta ou durante construção, o preço foi negociado em até 3 anos atrás, quando do momento da compra.

      Depois disto, aquele preço sofre reajuste automático pelo INCC ao longo dos anos até chegar o momento do financiamento.

      O que é considerado para o financiamento, é o preço NEGOCIADO ANOS atrás com reajuste automático, por isto, estes preços DISTORCEM o índice e fazem parecer que na negociação atual estariam sendo feitas vendas com valores maiores do que de ANOS atrás reajustados pela inflação, o que ao combinar com preços que tiveram queda NOMINAL negociados no presente, geram uma MEDIA de preços com reajuste nominal abaixo da inflação do período, o que é uma MENTIRA, pois ele está mesclando uma negociação de ANOS atrás, feita com base nos preços de mercado daquela época, com outras feitas agora.

      Vou dar um exemplo simples:

      Uma pessoa comprou um imóvel NA PLANTA por R$ 1 milhão 3 anos atrás. De entrada, ao longo destes 3 anos de construção, ela pagou o equivalente a R$ 200 mil. Como o saldo foi reajustado por contrato pelo INCC durante a obra, faltam pagar R$ 900 mil, que a pessoa financia com o banco. O banco considera para cálculo do IVG-R e do IGMI-R como se a pessoa estivesse comprando com valor negociado agora de R$ 1,1 milhão, quando no mundo REAL a negociação e o preço foram definidos 3 ANOS atrás e reajustados contratualmente ao longo do período!

      Agora imagine que um imóvel pronto equivalente ao que consta acima, foi negociado hoje por R$ 800 mil, ou seja, 20% abaixo do valor negociado 3 anos atrás. Para o IVG-R e o IGMI-R, eles consideram este valor de R$ 800 mil, que somado ao R$ 1,1 milhão da outra venda e dividido por 2, dá uma MEDIA de R$ 950 mil.

      Em outras palavras, o preço médio de venda REAL nos dias de hoje para o imóvel acima, é de R$ 800 mil, que é o quanto você vai pagar se for comprar e negociar HOJE, mas graças a misturarem com negociações de até 3 anos atrás reajustadas automaticamente por contrato, eles geram um preço médio entre o passado e e presente (que não faz nenhum sentido) de R$ 950 mil.

      Sobre esperar anos para vender pelo mesmo preço, os dados acima demonstram que não é verdade e também não é o que vejo.

      Em prédio de Jundiaí vi ANÚNCIO por 40% abaixo do preço ser vendido rapidamente quando o proprietário decidiu fazer este corte após vários meses anunciando, o resto continua lá SEM VENDER por ANOS.

      Colega de trabalho começou anunciando 2 anos atrás uma casa em São Paulo por R$ 1,2 milhão e agora vendeu por R$ 700 mil, ou algo bem próximo disto.

      Temos diversos relatos similares de outras pessoas aqui no blog sobre vendas de usados, mais relatórios oficiais de construtoras apontando descontos muito maiores, um grande número de depoimentos no ReclameAqui de pessoas que compraram na planta e depois viram o imóvel ser vendido por preço menor no ato da entrega, leiloes com descontos acima de 50% e assim por diante.

      Sim, o índice que falaram mistura presente e passado para ENGANAR, as quedas são muito maiores e eles precisam mentir e desinformar para não afastarem os SARDINHAS e INCAUTOS, como sempre…

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 08:08

      Cajuzinha

      O Relatório de Estabilidade Econômica do Banco Central do Brasil é emitido semestralmente, em abril e outubro.

      Até outubro de 2017 era utilizado o FIPEZAP para calcular o valor os imóveis utilizados como garantia dos empréstimos, e no relatório indicavam que poderia haver uma queda de até 35% neste valor, sem que ocorresse insolvência no mercado.

      Em 01/06/2017 a fórmula do IVG-R foi modificada e em abril de 2018, eles trocaram do FIPEZAP para o IVG-R, sem emitir qualquer nota técnica que justificasse isso, com essa mudança de índices passou a indicar uma queda bem menor no valor dos imóveis.

      Além disso, apesar do disparo na inadimplência dos financiamentos imobiliários, na CEF mais contratos foram reclassificados com o rating passando de B ou C para AA, ao mesmo tempo que no BCB o limite da queda no valor dos imóveis passou de 35% para 50%.

      Se fossem transformar estes contratos de financiamento imobiliário num título de garantia colateralizada (CDO), verão que ele não vale o que a CEF está avaliando, tanto que na tentativa de vender 6.013 imóveis por atacado, com um “desconto de 30% em relação ao valor de mercado”, e nenhum comprador teve interesse.

      http://economiahoje.com.br/igp-m-derrete/
      https://br.investing.com/analysis/novo-ivg-r-n%C3%A3o-evitar%C3%A1-o-colapso-dos-pre%C3%A7os-dos-im%C3%B3veis-200195750

      2+
      • avatar
  • Carlos 10 de fevereiro de 2019 at 06:30

    OFF – Eles diziam que eram diferentes, tem gente que acreditou.
    Ou: Como tem laranja neste circo, deve ser uma referência a cor do bufão Trump.

    Partido de Bolsonaro criou candidata laranja para usar verba pública de R$ 400 mil
    Candidata do PSL teve só 274 votos e não soube informar sobre campanha

    O grupo do atual presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), recém-eleito segundo vice-presidente da Câmara dos Deputados, criou uma candidata laranja em Pernambuco que recebeu do partido R$ 400 mil de dinheiro público na eleição de 2018.
    Maria de Lourdes Paixão, 68, que oficialmente concorreu a deputada federal e teve apenas 274 votos, foi a terceira maior beneficiada com verba do PSL em todo o país, mais do que o próprio presidente Jair Bolsonaro e a deputada Joice Hasselmann (SP), essa com 1,079 milhão de votos.
    O dinheiro do fundo partidário do PSL foi enviado pela direção nacional da sigla para a conta da candidata em 3 de outubro, quatro dias antes da eleição. Na época, o hoje ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, era presidente interino da legenda e coordenador da campanha de Bolsonaro, com foco em discurso de ética e combate à corrupção.
    No caso de Lourdes Paixão, a prestação de contas dela, que é secretária administrativa do PSL de Pernambuco, estado de Bivar, sustenta que ela gastou 95% desses R$ 400 mil em uma gráfica para a impressão de 9 milhões de santinhos e cerca de 1,7 milhão de adesivos, tudo às vésperas do dia que os brasileiros foram às urnas, em 7 de outubro.
    Cada um dos quatro panfleteiros que ela diz ter contratado teria, em tese, a missão de distribuir, só de santinhos, 750 mil unidades por dia –​mais especificamente, sete panfletos por segundo, no caso de trabalharem 24 horas ininterruptas.

    https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/02/partido-de-bolsonaro-criou-candidata-laranja-para-usar-verba-publica-de-r-400-mil.shtml

    17+
    • avatar
    • avatar
    • socrates 10 de fevereiro de 2019 at 08:43

      a maior prova que o governo “novo” é uma farsa é que sequer falam da reforma tributaria, que deveria prescindir a reforma da previdencia pois é MUITO mais essencial e com efeitos imediatos.
      A unificação e simplificação dos impostos é um must.

      26+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Ilusionista 10 de fevereiro de 2019 at 12:15

        Na próxima eleição que sabe lançam um “novo” candidato de perfil ligado as classes mais pobres, de origem operária e aos sindicatos, protetor dos oprimidos. Tudo para manter viva a esperança para o povo de que na próxima eleição voto no outro candidato e tudo se resolve. No Brasil sempre foi assim: o que era veneno passa ser antídoto e o que é antídoto passará a ser veneno, nada mais do que um museu de grandes novidades, CAZUZA, 1988.

        16+
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 10 de fevereiro de 2019 at 09:06

    tá estável:

    -Em reunião, corretores reclamam da queda de honorários e cobram melhorias.
    RDNEWS (liberação de imprensa) (Blogue)-07/02/2019
    Um grande número de corretores de imóveis e proprietários de imobiliarias….. kkkkkk

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 10 de fevereiro de 2019 at 10:08

    alguém traduz isso kkkk
    O NOVO CHEVROLET ONIX SERÁ UM MINI CRUZE COM MOTOR turbo
    Auto Esporte-08/02/2019
    (novos frisos de plastico, faroletes boomerang, adesivos exclusivos,…)
    Onix,compre antes que aumente… (e suma)…kkk
    -Vendas diretas em janeiro: Renegade supera Gol e é vice-lider
    Motor1.com Brasil-07/02/2019 pqp.

    11+
    • avatar
  • Wind 10 de fevereiro de 2019 at 10:22

    CVR

    Também de uma colega. Tem uma renda alta, pois recebe pensão na casa dos 15k. Desde que passou a receber entra em um financiamento atrás do outro. Tudo na compra de terrenos. São prestações altíssimas que a impedem de fazer uma simples vaigem ao exterior. Tem uns 10 anos que tá nessa. Começo do ano é mais empréstimos pulando de banco em banco para pagar IPTU. Um dos terrenos que ela comprou anos atrás e pagou 120 mil disse que vale 3 milhões. Mas tá pensando em anunciar por 2 milhões, pq tá cansada de ajudar minhoca e o tempo tá passando e não tá vivendo bem, pq paga muito empréstimo. Mas para ela vender esse terreno tem que fazer usucapião de uma parte, que nem começou. Outro dia reclamou que o vizinho do terreno está vendendo o dele por 400 mil, falou em ir lá e fazer uma reunião “com esse povo sem noção que está dando de graça”. Agora início do ano quando pegou dinheiro do banco para IPTU, não resistiu e tomou um empréstimo de 90k para comprar um carro 0. Falou: o tempo tá passando e eu não estou vivendo (o carro atual vale uns 14 mil), e a renda dela passa dos 20k. Boa parte disso comprometida com pagamento dos empréstimos. “ já estou com 45 anos, nunca tive carro 0, quando vou ter carro 0?” “Com 60?”. “ aos 60 nem sei se vou querer ter carro”. Claro que financiou o carro em 48 prestações. E disse que daqui 3 anos vai passar a ganhar 4 mil a mais. Perguntei como. Ela disse que se livra de uma parcela de 4 conto daqui 3 anos, então poderá quitar o carro. Ou seja, não passará a ganhar mais, mas sim terminará de pagar um financiamento. Sabem o que vai acontecer daqui a três anos quando “passará a ganhar 4 mil a mais?” Vai dizer que merece um carro melhor ou comprar um imóvel financiando por 30 anos para morar, pois mesmo tendo terrenos que diz valer milhões, paga alugar. A vida inteira assim, dizendo que “o banco me dá xxx mil”.
    Isso não é nem metade dos problemas.

    36+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroSP 10 de fevereiro de 2019 at 10:47

      Rapaz, se só de pensão eu ganhasse 15k eu iria morar no interiorzao e viver tomando caipirinha na calçada, ia lá querer saber de financiamento.

      48+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 10 de fevereiro de 2019 at 11:55

        falou tudo, com 15k por mes vc ja consegue ter uma otimo padrao de vida….e por padrao nao digo ostentacao (carro zero, etc) mas sim uma otima qualidade de vida

        30+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • MARK 10 de fevereiro de 2019 at 12:17

        Conheço uma amiga na mesma situação dessa aí, com uma renda altíssima e toda enroscada com financiamentos desnecessários. Elas e eles não enxergam que uma renda dessas é mais que suficiente para viver MARAVILHOSAMENTE bem. Eu também me mudaria para o interior e viveria muito bem, Engenheiro. Caipirinha todo dia! uashauhuash

        27+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • FabianoSJC 10 de fevereiro de 2019 at 18:56

        Engenheiro penso como você , eu já estaria no sul de minas Caxambu ou São Lourenço qualidade de vida , comendo e bebendo bem e pagando pouco.
        Tomando minha cervejinha puro malte no final de semana e durante a semana tomando agua mineral para recuperar o figado kkk

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Rico 10 de fevereiro de 2019 at 21:21

          Também penso como vocês, mas faria isso em algum interior fora do país, provavelmente portugal, com visto D9. Infelizmente interiorzão aqui pode pode sinônimo de passar a noite amordaçado junto com a família enquanto meliantes embarcam seus móveis no seu carro para ir embora.

          15+
          • avatar
          • avatar
    • Alemon Fritz 10 de fevereiro de 2019 at 10:54

      ela comprou um terreno por 120k o vizinho vendeu por 400k e ela acha que vale milhos. Se vender por 400k ela tiraria quase 2k numa poupança merreca (e sem iptu, invasão, dengue..)

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 10 de fevereiro de 2019 at 11:56

        uma correcao, o vizinho tenta vender por 400, nao foi falado detalhes, mas tem usucapiao na jogada, vai ver qto vale esse terreno

        19+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • indiobolhista 10 de fevereiro de 2019 at 13:21

      oi Wind, uma ideia de graça para sua amiga, ela compra o terreno do vizinho por 400 mil reais e em breve vende por 2 milhos? desse jeito vende tambem o seu ppr 2 milhos, então ja teria 4 milhos. shuashuashua, que aproveite a barbada do vizinho antes que aconteça o milagre dele vender para outro.

      28+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • CA 10 de fevereiro de 2019 at 11:17

    Acima uma pesquisa do IGMI-R e eles dizendo que o preço caiu em termos reais, mas não nominais.

    Qual a matemágica que exemplifiquei acima?

    Misturam preços de vendas de até 3 anos atrás, de compra na planta, que a pessoa está financiando AGORA, pegando o preço daquela época reajustado pelo INCC que é o que consta no contrato e misturam com preços do presente.

    Uma forma de mostrar que a queda existe e é maior: basta ver a reclamação de quem comprou anos atrás na planta e no ato da entrega viu a construtora vendendo mais barato, alguns exemplos abaixo de casos dos últimos anos, só para recordar…

    Obs: lembrando que tem que multiplicar cada caso abaixo por centenas ou milhares, pois só um reclama, mas todos que compraram na planta na mesma época e no mesmo empreendimento também pagaram mais caro do que a construtora está pedindo na entrega, sem contar os inúmeros casos não relatados por vergonha de quem ficou no prejuízo.

    https://www.reclameaqui.com.br/rossi-residencial/nao-cumpriu-com-o-pagamento-do-distrato_bz4DaKWDZZvqQ_8s/

    “Em 2015 comprei uma unidade na planta, durante o período de obra fui pagando uma quantia, quando chegou para fazer o financiamento o meu saldo devedo estava exorbitante. Sendo que quando a obra ficou pronta a Rossi estava vendendo os apartamentos quase 70 mil mais barato que comprei.”

    https://www.reclameaqui.com.br/conic-construtora/desonestidade_PzbdBjCYObI960JJ/

    “Comprei um apartamento na planta em 2012 e fiz o destrato na entrega em 2017, pois estavam vendendo 50mil mais barato depois de pronto.”

    https://www.reclameaqui.com.br/muza-construtora/valor-apto-menor_5wBiM-lNbhPBfMJU/

    “O mesmo imóvel que adquiri em abril deste ano, a construtora está vendendo por R$ 20.000,00 mais barato.”

    https://www.reclameaqui.com.br/atua-construtora-e-incorporadora/financiamento_PFbyA9rAvW_V_Ic1/

    “…e estamos vendo nosso sonho ir pro ralo, primeiro pq o valor do imóvel subiu muito consequentemente o valor financiamento também mas acontece que se você comprar hoje as unidades estão no valor de 215 mil reais e o nosso quase 250 mil…”

    https://www.reclameaqui.com.br/hm-engenharia/correcao-nao-esclarecida-imovel-mais-barato_zGRc-cg_WpTWGFzD/

    “…estão vendendo o apto no mesmo andar e metragem que o meu, por R$ 37 mil reais abaixo do que comprei 3 anos atrás, que aliás, se corrigirmos pelo mesmo INCC-DI, aumentou o preço.”

    https://www.reclameaqui.com.br/queiroz-galvao/nao-consigo-contato-para-falar-no-atendimento-da-queiros-galvao_v_zoRHUhes-QabZ4/

    “Agora estao vendendo apartamentos mais barato do que meu saldo devedor .”

    https://www.reclameaqui.com.br/queiroz-galvao/total-desprezo-pelo-cliente_ql4Zn9G9eRNvbeH7/

    “…mais quando foi se aproximando da entrega do empreendimento notei que a construtora ,3 anos após o lançamento e eu ter adquirido a unidade está vendendo o mesmo que me foi corrigido em mais de R$100 mil reias pelo mesmo valor de 3 anos atras sem nenhum tipo de correção”

    https://www.reclameaqui.com.br/pdg-incorporacoes/problemas-com-distrato-e-apartamento-o-pesadelo-que-e-a-pdg_-c9cLKwnB3ztvo7S/

    “Enquanto eu teria que arcar com R$310mil, a própria construtora vendia os apartamentos restantes por R$235mil.”

    https://www.reclameaqui.com.br/you-inc-incorporadora-e-participacoes/distrato_pVCUrjsb-LN3O7Bs/

    “No dia 15/06 entrei em contato com a You para iniciar o processo de distrato, visto que não consigo vender a unidade para outra pessoa porque a própria construtora está vendendo mais barato do que comprei.”

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 10 de fevereiro de 2019 at 11:21

      Nos exemplos acima, só a primeira página do ReclameAqui. Quem quiser ver mais casos, acesse abaixo e vá para páginas 2 e 3:

      https://www.reclameaqui.com.br/busca/?q=Construtora vendendo mais barato

      Observem a revolta deste pessoal, que nem entendeu que aquilo que aconteceu com eles é GERAL: comprou na planta, no ato da entrega a construtora está vendendo mais barato!

      Por que?

      Porque tem super oferta para demanda habilitada insuficiente e preços caem, lei de oferta e procura!

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroSP 10 de fevereiro de 2019 at 13:45

        Será que esse pessoal também reclama que quando foi na feira de manhã pagou mais caro no alface do que na hora da xepa?

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 11 de fevereiro de 2019 at 06:53

          EngenheiroSP,

          Só que tem algumas diferenças:

          Na feira não tem um corretor, uma construtora, uma imobiliária e mais “N” “especialistas economistas” como o Ricardo Amorim dizendo que o alface, as verduras, as frutas e demais itens vão estar mais caros no fim da feira!

          Na feira TODO MUNDO sabe que fica mais barato porque senão os alimentos vão estragar se não forem vendidos, no segmento imobiliário é exatamente o contrário, a DESINFORMAÇÃO é PROFUNDA e toda a galera acima diz o tempo inteiro que os imóveis vão valorizar e que aquele preço na planta já tem um super desconto.

          Aliás, os imóveis na entrega não vão estragar como as frutas e verduras, de fato e por princípio eles teriam até que custar mais, porque já estão prontos, a pessoa pode ver a qualidade REAL da construção, não passa pelo risco de atraso na obra ou até o risco da construtora quebrar, como está acontecendo agora com a Gafisa que tem 10 de 15 obras interrompidas por falta de caixa, o prazo entre pagar e receber o imóvel para quem compra na entrega do imóvel é bem menor, representando ganho com custo de capital ao longo do tempo e por todos estes motivos e VÁRIOS outros, o preço na entrega deveria ser MAIOR do que na planta.

          O volume ABSURDO de distratos garante que aquilo que sobra na entrega do empreendimento não seja simplesmente a “xepa”, ou o resto que ninguém quis, ao contrário, basta você olhar ps depoimentos acima e verá que alguns mencionam imóveis equivalentes, em andares similares, não estamos falando de uma unidade no térreo ou com algo “indesejado” quanto a suas características.

          Lembrando que hoje o estoque de imóveis já construídos e à venda bateu todos os recordes, repito, isto NÃO É resto não vendido porque ninguém quis antes e agora está em fim de feira, é exatamente o contrário, a pessoa vai encontrar imóveis melhores e mais baratos na entrega do que na planta!

          Cuidado com uma comparação que era muito válida ANTES da bolha imobiliária, se você passar por empreendimentos entregues nos últimos anos verá unidades a venda que não tem nada a ver com “xepa”.

          9+
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 08:17

            CA
            Só no mês passado vi dois imóveis vendidos na “xepa” em Águas Claras
            Nos dois casos o condomínio executou o imóvel por causa da dívida da taxa de condomínio, e estes apartamentos estava com para vender a cerca de 5 anos ainda nas mãos da construtora.

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • CA 11 de fevereiro de 2019 at 08:48

              Cesar_DF,

              A questão é analogia com “Xepa”.

              Fim de feira é quando o alimento vai estragar e tem que ser vendido a qualquer preço, são os piores dentre todos. Estamos falando de imóveis tão bons quanto os outros vendidos antes, às vezes até melhores, em andares mais altos, com vistas melhores, etc, sem contar as inúmeras vantagens de comprar depois da entrega e não no lançamento ou durante a construção, desde o custo do dinheiro ao longo do tempo, até o risco MUITO MENOR, porque a esta altura você não vai sofrer com atraso de obra, risco de construtora quebrar, etc.

              A comparação com “Xepa” é inadequada pelos fatores acima, repito, não são imóveis em condições inferiores, ao contrário, se contar com as VANTAGENS de comprar depois da entrega, são superiores e vendidos mais baratos.

              Se for para fazer uma analogia com alimentos, teria que dizer que estão vendendo sementes por preços exorbitantes e dizendo que quando se transformarem em frutos, vão valer muito mais e depois, quando você chega na feira e vê os frutos, eles estão mais baratos do que você pagou pelas sementes! Isto porque você teve que cuidar da semente, adubar, colocar água e esperar um tempão até dar os frutos, correndo o risco de intempéries ou pragas de insetos acabarem com sua colheita e pagou mais caro por isto do que se pegasse o fruto já pronto…

              10+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
          • Cajuzinha 11 de fevereiro de 2019 at 09:28

            ” a pessoa vai encontrar imóveis melhores e mais baratos na entrega do que na planta!”
            “Os últimos serão os primeiros!”

            8+
            • avatar
            • avatar
  • Alemon Fritz 10 de fevereiro de 2019 at 12:19

    -VW mostra “loja” cheia de carros por realidade digital; veja ..
    UOL-há 5 horas
    A Volkswagen oficializou o projeto piloto de concessionárias digitais no Brasil. A iniciativa já havia sido apresentada no Salão do Automóvel… kkkk

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 11 de fevereiro de 2019 at 00:14

      Volkswagen anda trocando carros em vários países, tinham defeitos, sabe-se lá quais, mas foram vendidos por algum “erro” nos sistemas.
      Volkswagen = lixo

      3+
      • Carlos 11 de fevereiro de 2019 at 00:16

        Volkswagen reportedly sold between 6700 and 17,000 pre-production vehicles to unsuspecting buyers in Europe and the US.

        The company illegally sold at least 6700 pre-production vehicles between 2006 and 2018, a Volkswagen spokesperson has confirmed to Handelsblatt.

        https://www.caradvice.com.au/711832/volkswagen-sold-up-to-17000-pre-production-prototypes-to-consumers/

        2+
        • avatar
      • Rico 11 de fevereiro de 2019 at 08:16

        Carros de pré série. Não tem todas as peças catalogadas, fica difícil rastrear problemas, por exemplo, de um lote com peças com defeito. Estão pagando tabela fipe, se tivesse um entregava, nem a concessionária hoje consegue tabela fipe.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 08:58

          Rico, o que mais vejo por ai é o pessoal vendendo por até 20% abaixo da FIPE Veículos

          6+
          • avatar
          • avatar
          • Rico 11 de fevereiro de 2019 at 12:51

            Acabei de negociar um para parente. consegui 23% abaixo da tabela. Na verdade do modelo procurado era o melhor e mais barato. Alguns não arredam o pé e pedem fipe.

            3+
            • avatar
  • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2019 at 18:50

    Esse futuro nebuloso é mensurado pelo Indicador de Incerteza da Economia, apurado pelo Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Nos últimos meses, ele tem permanecido num patamar elevado, acima dos 110 pontos, evidenciando esse cenário de difícil retomada do país.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2019 at 19:37

      Mas, diante dos últimos resultados, algumas consultorias e bancos já estão revisando as projeções. Na sexta-feira (8), o banco Itaú reduziu a previsão para o PIB de 2019 de 2,5% para 2%.

      7+
      • CA 10 de fevereiro de 2019 at 19:44

        Cajuzinha,

        Este ano começaram a reduzir bem cedo as previsões.

        Curiosa é a grande diferença entre estas projeções que estão caindo e as PROMESSAS de políticos e de ministro da economia quanto ao MILAGRE que será operado a partir da aprovação da reforma da previdência, com números cada vez mais SURREAIS, como o crescimento de 6% no PIB nos 12 meses subsequentes à aprovação da reforma da previdência, número que foi prometido pelo presidente da Câmara dos deputados…

        Como sempre, depois de tanta euforia UFANISTA, não quero nem ver se não aprovarem a reforma da previdência ou se antes ou ao mesmo tempo as bolhas do Exterior explodirem, daí veremos um contingente, tão elevado, como nunca antes na história do país, de pessoas que estavam nadando pelados e ninguém via, até que a maré baixou de repente…

        9+
        • avatar
        • avatar
  • JJJ_brasilia 10 de fevereiro de 2019 at 19:25

    Tá rolando uma aulo da Eduardo Moreira, sobre investimento agora no link: http://bit.ly/aula10fev

    7+
    • avatar
  • Alemon Fritz 10 de fevereiro de 2019 at 21:26

    passando no fantasticoo que tem 30milhoes de animais abandonados… 25milhoes ja tiveram donos…

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 11 de fevereiro de 2019 at 00:12

      Modinha de gato e cachorro gourmet.
      Pet shops por todo lado, agora os pobres animais vão sofrer por conta da horda de 666s que não terão condições de cuidar deles.
      Não é de se admirar se observarmos que muitos fazem filhos com a mesma nonchalance.

      16+
      • avatar
      • avatar
    • CA 11 de fevereiro de 2019 at 06:31

      Alemon Fritz,

      Triste e mais um sintoma da profunda DEGRADAÇÃO da classe média.

      Com recordes de venda de bens para sobreviver e de super dependência de idosos, mais o crescimento da pobreza em todas as suas faixas de classificação, empregos formais gerados só na base da pirâmide, perda de mais de 1 MILHÃO de posições gerenciais na última década, recorde histórico de informalidade para sobreviver, queda nas matrículas de escolas particulares, nas assinaturas de TV a cabo, no consumo de combustíveis, nos voos nacionais, na aquisição de celulares, na frequência a cinemas, dentre tantos e tantos indicadores e mais este agora sobre o número de animais de estimação ABANDONADOS, dão uma fotografia bastante completa de como a classe média vem descendo a ladeira SEM FREIO…

      E os bancos e políticas públicas todos orientados para incentivaram o consumo irresponsável, em meio a recorde histórico com mais de 63 milhões de inadimplentes e mais 30 milhões de superendividados, lamentável…

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • MARK 11 de fevereiro de 2019 at 05:11

    Tormenta econômica mundial. Nós avisamos! https://glo.bo/2IdHZ0K

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 11 de fevereiro de 2019 at 07:35

      Nao sao mais do que uns falsos. Todos eles. Os países que tem as economias mais estaveis do mundo e a populaçao com melhor qualidade de.vida tem mercados relativamente abertos e um sistema tributario que nao permite distorçoes absurdas como a que temos na banania. A “crise” é so uma desculpa esfarrapada para jogar a conta para a grande plebe.

      6+
      • avatar
    • CA 11 de fevereiro de 2019 at 07:55

      MARK,

      Resumindo para quem não conseguiu abrir a notícia: a presidente do FMI falou sobre “4 nuvens” sobre a economia global, que seriam a guerra econômica EUA X China, a subida dos juros americanos, o BrExit e a desaceleração da China, mencionando que já vemos um efeito de desaquecimento global que não estava previsto, em função da Guerra Comercial EUA X China, dizendo que o protecionismo é algo que deve ser evitado a todo custo pelas nações, pois pode ser o raio que virá como prenúncio da tormenta e ressaltando ao final o problema global quanto à endividamento.

      Para começar, é no mínimo curioso vermos os pontos em comum quanto aos “especialistas economistas” que falam sobre os resultados globais e aqueles que “analisam” o cenário nacional: sempre vamos encontrar alguma menção a crescimento abaixo do previsto, recuperação abaixo do previsto, ou algo equivalente, ou seja, eles SEMPRE fazem previsões OTIMISTAS, que NUNCA consideram variáveis que já deveriam estar no radar, NUNCA pensam que pode acontecer algo fora do “caminho feliz” e por isto, sempre estimam a maior do que vai acontecer. Uma EXCEÇÃO, em que o real foi acima do previsto, mas nada excepcional, continuou sendo um resultado DECEPCIONANTE por não traduzir nenhuma recuperação relevante, foi o ano de 2017 no Brasil, onde chegaram a prever um crescimento menor da economia, mas depois, graças a um RECORDE de safra agrícola em 20 anos e mais uma APELAÇÃO do saque de R$ 43 BILHÕES do FGTS inativo, gerou o resultado acima do esperado, ou seja, 2 eventos não recorrentes e realmente imprevistos, como disse, algo fora da regra.

      Outro ponto comum entre aqueles que analisam o cenário global e o local: sempre trabalham com EUFEMISMOS, nunca montam o “quebra-cabeças” completo, sempre elegem um “bode mal cheiroso na sala”, para levar a culpa por todos os males, deixando de lado a CAUSA RAIZ dos problemas e várias outras anomalias que são muito mais graves do que aquelas “eleitas” para levarem a culpa e fazem tudo isto recheado de muita DESINFORMAÇÃO, sempre visando não gerar pânico e sempre com uma visão “otimista”, do tipo: é só não fazerem nada de muito grave que dá para conviver com tudo isto sem problemas! No mundo REAL, a bolha das bolhas americana não tem cura, é um paciente terminal, sujeito apenas a tratamentos para amenizarem as dores TEMPORARIAMENTE, mas os remédios aplicados, além de estarem cada vez mais perdendo sua eficácia, tem tido efeitos colaterais terríveis e vão aumentar a aflição e dor na hora que não fizerem mais nenhum efeito! O que está causando a desaceleração global, não é EXCLUSIVAMENTE a guerra comercial EUA X China, mas também, o fato dos remédios para amenizar as dores da bolha imobiliária chinesa não estarem mais fazendo efeito e além disto, a inconsistência entre valor de mercado das FAANG e seus resultados estar ficando cada vez mais gritante, os impasses do muro versus orçamento americano estarem gerando perda de PIB por lá, a Itália já estar sentindo a crise mais de perto, assim como a Argentina, o Brasil não ter nenhuma recuperação efetiva e viável e nada disto tem a ver com uma causa única e simples como a guerra comercial EUA X China, se fosse para escolher o principal culpado, seria a bolha das bolhas americana e as inúmeras outras bolhas que cresceram junto com ela, mas isto, eles NUNCA vão admitir.

      Por fim, o super-endividamento de governos, empresas e consumidores ao longo do globo e aqui não é nada diferente disto, é consequência da bolha das bolhas americana e das diversas bolhas que nasceram ou foram estimuladas a partir dela ao redor do mundo. Eles colocam este endividamento ANORMAL como se fosse algo que “surgiu do nada”, sem nunca abordarem sua causa, porque não podem chamar a atenção que a CAUSA RAIZ dos problemas é a bolha das bolhas americana, eles tem que mudar de assunto e fazer de conta que a ameça global número 1 é a guerra comercial EUA X China e que se pararem com o protecionismo, o problema acaba! Na realidade, a guerra comercial EUA X China acaba funcionando como um dos remédios a darem sobrevida ao paciente terminal: na medida em que DESACELERA a economia dos EUA e do resto do mundo, junto com “N” outros fatores na mesma linha que mencionei no parágrafo anterior, diminui a pressão para que o FED aumente os juros e tenhamos toda a consequência prevista de estimular o despencar da bolsa de valores americana e demais ao resto do mundo, junto com fuga de capital estrangeiro de países em desenvolvimento voltando para os EUA e riscos de uma desaceleração virar uma contração no PIB global.

      Todos os grandes players globais, incluindo o FMI e também o ministro da economia brasileira e outros profissionais mais graúdos do nosso governo, sabem muito bem do que consta acima, inclusive com muito mais detalhes, no entanto, todos mantém o mesmo jogo: utilizar um bode mal cheiroso na sala como se fosse o culpado por tudo (e não é o mais relevante), no nosso caso a previdência e a necessidade urgente de sua reforma, ignoram sempre que possível a gravidade do superendividamento de empresas e consumidores, fazendo de conta que tem relação com o bode mal cheiroso e não com a causa REAL relacionada à bolhas, usam e abusam de eufemismos, DESINFORMAÇÃO, sofismas e daí para pior, trabalhando sempre com a expectativa de conseguirem PEDALAR com os problemas, fornecendo remédios que tem a eficácia cada vez menor em adiar o inevitável e que vão fazer com que o paciente terminal (economia global e local) tenham um colapso cada vez mais sofrido quando estes remédios perderem efeito…

      OBS: todos torcem e trabalham para fazer com que a explosão mais visível ocorra no mandato do sucessor deles, por isto já apelaram para quimioterapia e outras práticas mais agressivas.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Rico 11 de fevereiro de 2019 at 08:20

      A meu ver a notícia faz parte do circo. Deixa a entender que é só a China e os EUA se abraçarem e beijarem, a Inglaterra voltar para a Europa e todo mundo investir pesado na China que o problema está resolvido pelos próximos 20 anos.
      Não fala nada do estouro da barragem financeira que está por vir.

      9+
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 08:21

      Housing Bubble 2.0 – Shadow Bank Worries – Shiller Speaks – Market Psychology – Bubble Kitty’s Back
      https://www.youtube.com/watch?v=fD0Bf2TJdpo

      2018 Report: Here is when the Real Estate Bubble will BURST AGAIN.
      https://www.youtube.com/watch?v=BqIqmuQ7fnA

      3+
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 08:52

      No Brasil não chegará esta “tormenta” . Bolsa a 500 mil kkkkkkkkkkkkkkkkkk

      13+
      • avatar
      • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 08:56

        Depois que vieram os comentários do tipo “Ainda estou esperando os 200 mil pontos do Amorim” ou do tipo “Cadê o tsumonei prometido 2 anos atrás”, eles apagaram esta merda do timeline kkkkk
        https://www.facebook.com/GuiaInvest/

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Alemon Fritz 11 de fevereiro de 2019 at 11:02

          e essa foi a nave que explodiu na saída…

          7+
          • avatar
  • Alemon Fritz 11 de fevereiro de 2019 at 06:33

    mercado maduro e estável
    Cesa retoma leilões com imóveis avaliados em R$ 70 milhões
    Jornal do Comércio-há 12 horas
    Os leilões de imóveis da Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa) voltam em fevereiro. Pelo menos dez ativos, com valor global …

    -Alagamentos desvalorizam imóveis em rua que vira “rio” a cada chuva
    Campo Grande News-há 17 horas
    Há 4 anos, Lucas da Silva Mendonça e a família se mudaram para um imóvel que, naquela época, custou menos que o valor de mercado..

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 08:28

    NO TÍTULO: Preço de imóveis sobe pela 1ª vez em 3 anos, e podem aparecer bons negócios

    NO TEXTO
    Em 2018, o IGMI-R registrou alta de 0,64%, depois de quedas sucessivas desde 2015. O IGMI-R verifica a variação dos valores nominais dos imóveis, quer dizer, não considera a inflação do período. Como a inflação em 2018 foi de 3,75% ocorreu então uma valorização NEGATIVA de 3,11%

    https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2019/02/10/preco-imoveis-igmi-r-abecip-hora-de-comprar.htm

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 08:28

    Alagamentos desvalorizam imóveis em rua que vira “rio” a cada chuva
    Frustrados, alguns moradores deixaram suas residências na Rua do Livramento, mas até conseguir vendê-las se tornou um desafio
    https://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/alagamentos-desvalorizam-imoveis-em-rua-que-vira-rio-a-cada-chuva

    5+
    • avatar
  • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 09:12

    Acho que este é o 3º hotel leiloado nos últimos 6 meses em Brasília
    http://www.jussiaraleiloes.com.br/externo/lote/detalhes/2431274

    10+
    • avatar
  • CA 11 de fevereiro de 2019 at 09:18

    https://www.terra.com.br/economia/25-da-massa-de-renda-do-pais-sao-transferencias,249e486770a4f1ee7591898bb24fb57b2c7caibb.html

    Título da notícia acima: “Transferências representam 25% da massa de renda do país”

    Trechos do link acima, entre “aspas”:

    “Repasse do governo, que inclui aposentadorias e benefícios sociais, dobrou no últimos 22 anos”

    “Em 2003, as transferências de renda eram 21,1% dos rendimentos dos brasileiros. Em 1997, a fatia era ainda menor de 12,7%. A criação e expansão de programas, como o Bolsa Família, e a política de valorização do salário mínimo contribuíram para esse ganho de participação na chamada “massa salarial ampliada”.”

    Comento (CA):

    O que consta acima, é típico de um país SOCIALISTA e algo que sempre está na causa raiz da derrocada econômica que assola estes países. Não é a toa que o grande crescimento na transferência de renda ocorreu a partir de 2003 com o início do governo PT.

    Isto ajuda a explicar a super-dependência de aposentados, que bateu todos os recordes em 2018 e também o recorde de “desalento”, em virtude da desistência de muitos que se contentam em viver de forma mais humilde, mas sem precisar trabalhar, dependendo de aposentados para sustentá-los.

    Só que aquilo que consta acima colabora para prejudicar o consumo e aumentar a inadimplência: aposentados super-endividados e com inadimplência ANORMAL, para atender a caprichos de seus dependentes, caindo no “canto da sereia” do incentivo ao consumo, da satisfação do ego e também, do otimismo UFANISTA de que agora tudo vai melhorar.

    É curioso observar que implantamos uma transferência de renda que vai no sentido de uma “Cubanização”, mas queremos ao mesmo tempo estimular um consumo no estilo de uma “Americanização”!

    O que consta acima é um PROFUNDO contra-senso, que só poderia dar no que deu: uma igualmente PROFUNDA DEGRADAÇÃO nos empregos, na classe média e uma dificuldade homérica de se possibilitar um crescimento mais pujante, hoje vivendo expectativas de “crescimento” inferiores a voos de galinha e ainda, com enormes ameaças em sentido contrário.

    Sim, a solução passa por reduzirmos as transferências, revermos a política de reajuste do salário mínimo, passarmos a ter mudanças profundas na aposentadoria, mas temos que lembrar, primeiro, que estas ações tem efeitos diretos e imediatos na redução da capacidade de consumo, hoje tão absurdamente dependente destes 25% de renda baseados em transferência, logo, o bom-senso manda que façamos ao mesmo tempo uma redução do consumo, para que a INADIMPLÊNCIA que já está em patamar ANORMAL, não exploda de vez, mas como sempre, de forma totalmente INCOERENTE, falamos sobre reduzirmos as transferências e a renda, ao mesmo tempo aumentando o consumo através de “N” estímulos, dentre eles, o próprio otimismo UFANISTA da reforma da previdência!

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 11 de fevereiro de 2019 at 09:41

      Só uma observação:

      Quando menciono o maior crescimento de transferências a partir do governo PT, incluindo o bolsa-família, nova política de salário mínimo, etc, é importante lembrar que a massa de renda teve crescimento muito relevante no período de 2003 a 2014 (governos do PT), graças a BOLHAS imobiliária e de consumo que inflaram ARTIFICIALMENTE a economia, fazendo com que a renda crescesse muito mais do que a produtividade. Como a base da massa de renda cresceu muito até 2014, o percentual de transferências não aparecia de forma tão gritante. A partir de 2015, com a CONSEQUÊNCIA destas bolhas aparecendo, a dependência das transferências em relação ao total foi aumentando. Não se pode comparar simplesmente os índices de aumentos percentuais de 1997 a 2003 e de 2003 em diante, em virtude exatamente do aumento da base de cálculo da massa de renda que foi superior durante o período das bolhas.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 10:05

      “JUSTIÇA SOCIAL” através da transferência de renda é um nome bonito para tirar dinheiro de quem produziu para entregar para quem não produziu.
      “TARIFAS PROGRESSIVAS” é outro nome bonito para a estratégia de PUNIR quem mais produziu o que as pessoas desejavam e PREMIAR quem produziu o que as pessoas não desejavam.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 11 de fevereiro de 2019 at 09:24

    Normalmente os leilões judiciais saem facilmente, porque a maioria dos imóveis está desocupada e o valor de avaliação é calculado a partir de outros imóveis já vendidos, mas fiz um levantamento dos leilões judiciais do TJDFT encerrados de 01/11/2018 até agora e dos 31 lotes (tirei fora os que foram cancelados), apenas 8 foram arrematados e 23 não receberam lances.

    http://www.jussiaraleiloes.com.br/externo/leiloes-passados

    9+
    • avatar
  • Cajuzinha 11 de fevereiro de 2019 at 09:35

    10 DE FEVEREIRO DE 2019, 17H02
    Crise: Ford deve demitir 700 trabalhadores da unidade de Camaçari (BA)
    Júlio Bonfim, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, gravou um vídeo em que expressa sua revolta e dispara contra o governo de Jair Bolsonaro: “Eu avisei que com esse governo ia piorar e eu fico irado de ver trabalhador com aquela porra de camisa de Bolsonaro”

    11+
    • avatar
    • Cajuzinha 11 de fevereiro de 2019 at 09:38

      Montadoras estrangeiras com operação no Brasil receberam quase US$ 15 bilhões (R$ 54 bilhões) de suas matrizes no ano de 2018 como suporte. A maior parte veio como empréstimos que terão de ser devolvidos futuramente, e outra parcela como injeção de capital, a fundo perdido.

      O socorro recorde mostra a situação financeira do setor, que afirma operar com prejuízos desde o início da crise econômica, quando as vendas de veículos despencaram. A General Motors, uma das maiores montadoras no Brasil, ameaça suspender investimentos no País se não retomar a lucratividade ainda este ano.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 11 de fevereiro de 2019 at 10:08

        Cajuzinha,

        1) As montadoras NÃO voltarão a ter a facilidade para financiamento de veículos do “auge” das bolhas imobiliária e de consumo! Os bancos, mesmo “facilitando” o financiamento para automóveis, como estamos vendo (aprovando 6 de cada 10 solicitados) não vão criar SUPER-FACILIDADES como na época da bolha dos automóveis, ou seja, não vão fazer financiamento em 100 meses, não vão aceitar qualquer um para obter o financiamento, não vão oferecer juros “de pai para filho” assumindo que terão imensas “garantias” de poderem retomar os carros e ficarem sem prejuízo, porque a experiência anterior gerou uma enorme dor-de-cabeça para retomar os carros, muita perda de tempo e ainda deixou um prejuízo ao final de mais de R$ 20 BILHÕES para os bancos, sem contar que a INADIMPLÊNCIA ANORMAL que temos hoje (63 MILHÕES de pessoas com nome sujo no SERASA) não permite tais sandices por parte dos bancos (lembrando que foi a ação irresponsável deles que estimulou esta inadimplência ANORMAL);

        2) Os consumidores, super-endividados, já abriram mão de escola particular para os filhos, TV a cabo, trocar de smartphone, ir ao cinema, viajar, etc, a renda está ESTAGNADA, tivemos uma profunda DEGRADAÇÃO nos empregos e para a classe média de forma geral, com vários indicadores demonstrando isto, ou seja, NÃO EXISTE uma massa de compradores potenciais e HABILITADOS para subsidiarem um aumento relevante na compra de veículos novos. Aumentos nas vendas ocorrerão graças aos “N” incentivos (PcD facilitado, subsídios fiscais para reduzir preços, facilidades dos bancos), mais a própria degradação dos empregos (crescimento relevante de Ubers), mas NADA que aproxime a oferta e procura de algo saudável para montadoras, principalmente quando combinado com demais itens mencionados aqui;

        3) As matrizes no passado, logo após a explosão das bolhas imobiliária e de consumo, aproveitando o dólar muito elevado em relação ao Real e a profunda OCIOSIDADE das fábricas, centralizaram a produção de alguns veículos destinados à América Latina aqui no Brasil. Ocorre que a Argentina, a principal importadora dos automóveis brasileiros, está em crise que deve se agravar neste ano, enquanto temos tendência do dólar cair de cotação em relação ao Real e subir de cotação em relação ao peso argentino e tal combinação de fatores garante que nossas exportações de automóveis tendem a despencar em 2019, novamente alimentando ociosidade crescente e novos prejuízos para o segmento;

        4) As matrizes já não tem tanto caixa disponível para ficarem colocando a fundo perdido nas suas unidades da América Latina. A liquidez global está sendo enxugada rapidamente, temos visto os efeitos da desaceleração da economia global e neste contexto, mais do que nunca, eles estão DE FATO revendo se faz sentido continuarem com operações em países sub-desenvolvidos que não apresentam nenhuma expectativa CONCRETA de recuperação, eles cansaram de QUEIMAR DINHEIRO, não é uma mera ameaça para obter benefícios fiscais como de vezes anteriores, agora há um fundo de verdade (se bem que se aproveitarão se oferecerem os benefícios, mas não vão garantir perenidade de suas fábricas no país, vão condicionar aos resultados, depois quando não alcançarem tais resultados, fecharão com menos prejuízo para eles graças aos benefícios, oferecendo alguns benefícios aos demitidos via PDV ou algo assim para aplacar os ânimos);

        5) Agora temos mais montadoras e tivemos ainda ampliação da capacidade fabril pelas montadoras que estavam antes, exatamente porque na época da empolgação da bolha dos automóveis, atraímos novos players e maiores investimentos em ampliação de capacidade. Combinado com itens de 1 a 4 acima, isto significa uma OCIOSIDADE de produção MUITO ELEVADA e prejuízos muito relevantes para algumas montadoras, algo que só será resolvido com CORTES radicais de despesas.

        A REALIDADE é o que consta acima.

        Na prática, como sempre, vão tentar PROTELAR, MAQUIAR, PEDALAR e FAZER DE CONTA que o quadro acima é reversível sem necessidade de cortes radicais de despesas por montadoras, tudo para ENGANAR com o otimismo UFANISTA. Para tal, vale tudo, desde os subsídios fiscais oferecidos pelo Henrique Meirelles no Estado de SP, até os aumentos de elegibilidade do PcD que já ocorreu antes e pode ser ampliado novamente e talvez novas formas de socorro por governos, mas o fato é que aquilo que consta acima não vai se resolver de forma tão suave como muitos pensam e muito menos por uma reforma da previdência, que como sempre digo, não tem nenhuma relação com a causa raiz dos problemas acima…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 11 de fevereiro de 2019 at 10:05

    BRASÍLIA – Em meio à tensão dos produtores com o risco de corte pela equipe econômica da oferta de crédito com taxas subsidiadas pelo Tesouro Nacional, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, alerta que um “desmame” radical dos subsídios pode desarrumar o agronegócio, que responde por 20% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. “Vamos quebrar a Agricultura? É esse o propósito? Tenho certeza que não é”, diz a ministra. “Não pode criar um pânico no campo: acabou o dinheiro! Não é assim”.

    A tensão entre os produtores cresceu depois que o presidente do Banco do Brasil (BB), Rubens Novaes, em entrevista ao Estado afirmou que o “grosso da atividade rural” pode se financiar com as taxas de mercado. O ministro da Economia, Paulo Guedes, também avisou no Fórum Econômico Mundial de Davos que pretende cortar esse ano US$ 10 bilhões da conta de todos os subsídios do Tesouro em 2019. Em entrevista ao Estadão/Broadcast, Tereza Cristina, que liderou a bancada ruralista no Congresso, diz que o governo desenha um novo modelo de financiamento do setor agrícola, mas assegurou que nada será feito de forma unilateral pela área econômica. Veja a seguir os principais pontos da entrevista:

    7+
    • avatar
    • avatar
    • CA 11 de fevereiro de 2019 at 10:29

      Cajuzinha,

      Pois é, a cada novo SUBSÍDIO retirado ou a simples ameaça de retirar, vai fazer muita gente ESPERNEAR.

      Parte da nossa pujança na agricultara vem de SUBSÍDIOS exagerados, vindos do Banco do Brasil, com juros “de pai para filho” e mais os programas anuais de “perdão” bilionário de dívidas para os maiores agricultores do país, ambos por conta do governo federal.

      Sim, temos também questão de produtividade que evoluiu, graças à tecnologia, melhores práticas, etc, bem como uma área invejável, assim como o clima e outros fatores mais saudáveis que explicam a outra parte do nosso resultado na agricultura, mas o fator SUBSÍDIO é muito intenso e igualmente INSUSTENTÁVEL em um país que precisa cada vez mais acertar suas contas, em especial, mas não exclusivamente, em função de todas as ameaças externas.

      Seria MUITO MELHOR utilizar o dinheiro do SUBSÍDIO, que sempre gera “N” distorções negativas para economia e sociedade, em investimentos relacionados à infraestrutura logística e para desburocratização nas exportações, dentre outras ações que trariam resultados muito mais saudáveis para o setor agrícola, no entanto, este é mais um dos setores que está “mal acostumado” com o excesso de subsídios e que terá muita dificuldade de se manter no mesmo patamar se os mesmos forem cortados de forma muito rápida, este é mais um enorme nó a ser desatado pelo novo governo…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 11 de fevereiro de 2019 at 10:10

    No início deste ano, a previsão da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) era de um Produto Interno Bruto (PIB) de Minas 3,3% maior em 2019 na comparação com o ano passado. A expectativa caiu por terra após o rompimento da barragem I da mina de Córrego do Feijão, da Vale, no último dia 25. A entidade prevê agora um aumento de 1,7%, quase metade da expectativa inicial. “Estávamos prevendo um crescimento baseado exatamente no incremento da atividade extrativa, mas agora tivemos que rever o cálculo e reduzimos a previsão em 1,6 ponto percentual”, explica a gerente do setor de economia da Fiemg, Daniela Britto.

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 11 de fevereiro de 2019 at 10:14

      Do Brasil:
      Na sexta-feira (8), o banco Itaú reduziu a previsão para o PIB de 2019 de 2,5% para 2%

      4+
      • avatar
    • CA 11 de fevereiro de 2019 at 10:42

      Cajuzinha,

      Pronto, já temos a greve dos caminhoneiros de 2019, agora é o efeito da tragédia de Brumadinho!

      Detalhe: previram metade do crescimento do PIB das indústrias no estado de MG com base na expansão do extrativismo e baseado exclusivamente na Vale?!

      Xii, ao relacionar isto com as concessões dadas pelo governo e seus órgãos de regulação para ampliar o uso de explosivos e de caminhões pesados pela Vale na proximidade da barragem que se destruiu, de forma contrária à última auditoria realizada que sugeria não permitir isto de jeito nenhum porque a barragem já estava NO LIMITE, alguém poderá concluir, COM RAZÃO, que a morte de centenas de pessoas ocorreu no afã de gerar mais receita para um Estado que já estava QUEBRADO e para ajudar no crescimento de um Estado e de um País, que pelos caminhos naturais, normais, não teria porque ter tal crescimento, afinal, NADA foi feito de estrutural para que isto acontecesse…

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 11 de fevereiro de 2019 at 10:25

    Vendas no varejo chinês durante Ano Novo Lunar aumentam, mas ritmo é o mais lento em anos

    11 fev 2019 10h32 – atualizado às 10h35

    Mas a taxa de aumento das vendas no varejo no feriado caíram para o nível mais fraco desde ao menos 2011. Durante o Ano Novo Lunar de 2018 o aumento anual foi de 10,2 por cento

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 11 de fevereiro de 2019 at 11:43

      https://br.reuters.com/article/idBRKCN1Q00YD-OBRBS

      Trechos da notícia acima entre “aspas”:

      “NOTÍCIAS DE NEGÓCIOS

      11 DE FEVEREIRO DE 2019 / ÀS 07:57

      Crescimento econômico do Reino Unido em 2018 é o mais fraco desde 2012″

      ” “O PIB desacelerou nos últimos três meses do ano com a fabricação de carros e de produtos siderúrgicos registrando fortes quedas e com a construção também caindo”, disse Rob Kent-Smith, estatístico da agência de estatísticas britânica, ONS.

      Para 2018 como um todo, o crescimento caiu para o nível mais baixo desde 2012, a 1,4 por cento, de 1,8 por cento em 2017. As exportações sofreram com a fraqueza global e as empresas ficaram cada vez mais preocupadas com a falta de um plano para quando o Reino Unido deixar a União Europeia em 29 de março.”

      6+
      • avatar
      • avatar
  • LZ 11 de fevereiro de 2019 at 11:46

    Senhores bom dia.
    Estou pensando em vender meu carro e fiz análises de qual seria a melhor a opção:

    – Vender e juntar mais 10K para comprar um usado.
    – Vender e andar de Uber
    – Vender e alugar um carro quando necessário.

    Meu carro por ano me dá o custo de 9.500 já com o custo de oportunidade incluso, ou seja o dinheiro que se eu vendesse ele e quanto ganharia investindo a grana.

    A unidas tá com planos de assinatura de 1300,00 mês

    Se fosse botar na ponta do lapís é mais vantagem eu assinar (IPVA, manutenção, documentos, etc etc inclusos) do que juntar essa grana e comprar esse carro.

    O que acham??

    https://livre.unidas.com.br/

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Rico 11 de fevereiro de 2019 at 12:46

      Esse custo de 9500/ano está incluso combustível?

      3+
      • LZ 11 de fevereiro de 2019 at 16:40

        Não fora combustível.
        Custo fixo apenas do veículo.

        2+
    • Money_Addicted 11 de fevereiro de 2019 at 13:02

      Eu sempre faco essa conta, mas pelo que eu vejo nao vale mto a pena a assinatura nao, o UBER vai variar mto do qto vc usa o carro, segue umas contas que eu fiz pensando em um “popular” de 50k

      CC = 50.000 * .005 = 250,00 (tem o juros sobre juros mas vamos simplificar)
      Depreciacao = (50000 *.10 )/12 = 416,00
      IPVA = (50000 *.04)/12 = 166
      Seguro (50000 *.04)/12 = 166
      Troca de oleo = (300 * 2)/122 (2 por ano) = 50
      Manutencao = (2 revisoes anuais) = (400 * 2) /12 = 66

      Custo mensal de 1114,00

      Eventuais acidentes q vc tenha que pagar a franquia = XXXXX (na assinatura tem franquia tambem?)

      Calculo aberto a sugestoes

      [ ]s

      3+
      • avatar
      • Alemon Fritz 11 de fevereiro de 2019 at 14:45

        usando de exemplo só valerá a pena se vc gastar de Uber ou aluguel menos de 43 reais por dia, (e se não usa todo dia)

        1+
      • Rico 11 de fevereiro de 2019 at 14:45

        Só para constar que se você tomar 2 ônibus por dia aqui em São Paulo usando o bilhete único (para quem não conhece permite pagar apenas uma passagem mesmo usando baldeação de até 3 viagens) todos os dias sai R$ 3.139,00/ano.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • Money_Addicted 11 de fevereiro de 2019 at 14:52

          esses calculos sao interessatnes, pois vc citou o exemplo de um onibus, depende tambem do nivel de conforto e/ou seguranca q vc quer, pois vc pode ir de fusca (mais barato) ou de cg (mais barato e inseguro)

          5+
        • Money_Addicted 11 de fevereiro de 2019 at 14:55

          um outro ponto de interessate, vai mais pro lado subjetivo.

          minha esposa comecou a trabalhar e eu deixava ela ir como o meu carro pois nao compensava comprar um segundo.

          eu ficava em casa e qria ir almocar em algum restaurante prox, cujo o custo da refeicao seria em torno de 30 reais, mas teria mais uns de 30 uber -> ai 60 conto por um almoco eu nao ia.

          4+
          • avatar
    • Rico 11 de fevereiro de 2019 at 13:05

      Uber tem uma ferramenta para calcular, é muito boa:
      https://pesodoseucarro.com.br/

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Libertario 11 de fevereiro de 2019 at 16:09

      Quanto vale o seu carro ?

      4+
      • avatar
      • LZ 11 de fevereiro de 2019 at 16:42

        22K

        2+
        • avatar
  • Alemon Fritz 11 de fevereiro de 2019 at 12:16

    estou no mesmo dilema. Meu vizinho bateu o carro e agora usa moto e uber. meu irmão vendeu 2 (e tem mais um) anda de uber e s´quer comprar um só. O meu já tem 14 anos e está bom, venda garantida… Pensei num usado de 2 a 4 anos ( da galera que não deu conta). Vou ganhar uma grana que poderia comprar um novo mais top… mas não vou fazer isso.

    6+
    • tmarabo 11 de fevereiro de 2019 at 13:39

      eu tenho receio nesses usados é que sejam “mexidos”. conhecida minha vendeu o veículo e disse que foi lá de curiosa um tempo depois e haviam baixado a quilometragem… eu não sei dizer se é verdade e como evitar.

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Rico 11 de fevereiro de 2019 at 14:04

        Faça uma inspeção cautelar. É lógico que não vai te livrar de comprar um abacaxi, mas mitiga muito o risco.

        6+
        • avatar
        • avatar
      • Wolf 11 de fevereiro de 2019 at 16:41

        Carro com até 4 anos de uso, eu verifico as revisões, tem qeu batr a KM do carimbos com a da concessionária. la vai mostrar que o cara fez a revisão no dia tal, e o carro estava com tantos KM rodados.
        Se o dono não fez as revisões na CSS nos primeiros 4 anos eu nem olho o carro.

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Rico 12 de fevereiro de 2019 at 08:07

          Meu primeiro emprego na vida quando moleque foi em uma revenda de carros, vivia em ambiente de concessionária. Falo com autoridade que o carimbo de concessionária fora do período da garantia é só um carimbo. Cheguei inclusive a carimbar muito manual da revenda. Hoje é mais difícil, pois tem que ir o laudo para o sistema e fica registrado na injeção eletrônica o log da revisão. Mas continua não atestando qualidade ao carro, visto que não tem quem cobrar caso dê defeito.
          Dentro da garantia sim, é essencial.

          5+
          • avatar
          • avatar
          • Rico 12 de fevereiro de 2019 at 08:19

            Só para completar compre carro com menos de 60 mil km. Geralmente nessa quilometragem ainda não foram feitas as manutenções programadas mais pesadas, mesmo que você faça acaba sendo vantajoso porque você tem o controle do que está sendo feito.

            6+
            • avatar
            • avatar
    • Jonny Deep Blue 11 de fevereiro de 2019 at 22:59

      Faltou a gasolina. Uns 500 bozos pelo menos. Uber ganha fácil.

      0
    • Jonny Deep Blue 11 de fevereiro de 2019 at 23:02

      Algumas concessionárias vendem garantia extendida de até dois anos. Peguei um Fit at com 4 anos de uso e essa garantia total de dois anos. Já rodei 20.000 km em 1 ano, já fiz duas revisões na autorizada e o carro está impecável. Vai a dica.

      2+
  • CA 11 de fevereiro de 2019 at 12:22

    A visão do novo governo sobre o uso do FGTS:

    https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/02/11/governo-estuda-rever-liberacao-do-fgts-para-vitimas-de-brumadinho.ghtml

    Trecho do link acima, entre “aspas”:

    ” “Tem um aspecto muito importante. O FGTS é um recurso da pessoa, que ao longo da sua vida vai acumulando. Não é justo que um terceiro dê causa e a pessoa tenha que arcar com seu próprio recurso”, disse o ministro após o encontro.”

    Comento (CA):

    De fato, é injusto a pessoa ter que se utilizar de uma “reserva” acumulada pelo seu trabalho, para cobrir uma emergência gerada por ações irresponsáveis de uma empresa.

    Por outro lado, caberia observar se o governo tem a menor noção do tamanho da DESTRUIÇÃO silenciosa causada pelo uso do FGTS para SUBSIDIAR o MCMV, causando uma INFINIDADE de estragos para economia e sociedade, como deixar o preço do imóvel incompatível com a renda e a pessoa ficar escravizada á empréstimos por DÉCADAS, pagando muito mais caro do que aquele imóvel vale, servir para transferir grande quantia “no mole” para construtoras que não tem a menor preocupação com qualidade, infraestrutura, etc, subsidiar um grande número de casos de corrupção no MCMV ao redor do país, ser UM dos agentes que por estimular preços sem fundamentos, leva a excesso de vacância de imóveis residenciais e comerciais, perda de liquidez no mercado, queda no consumo e uma inadimplência ANORMAL, etc, etc, etc…

    É, eles não demonstram ter a MÍNIMA noção do que consta acima e como esta não é uma tragédia que aparece na mídia, eles acham que nem devem se preocupar com isto, então, vão só continuar aumentando o tamanho do buraco onde no final todos serão enterrados…

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 11 de fevereiro de 2019 at 12:33

    cada vez que penso no FGTs eu fico muito irritado, pelo confisco, pelo uso (só coisas dramaticas como doenças, casas e acidentes). O pior é ver gente da Caixa que acredita piamente que fazer imóvel e pegar fgts do otário é uma função social boa da Caixão. Eu explico que alimenta as construtoras e a pessoa diz que são os empresários malvados do capitalismo mas os fins justificam os meios.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • MARK 11 de fevereiro de 2019 at 16:37

      Isso mesmo, Alemon… e só se consegue usar o FGTS se a transação gerar financiamento. Não adianta explicar, não entendem mesmo…

      7+
      • avatar
      • avatar
  • rogerio 11 de fevereiro de 2019 at 16:28

    Ricardo Boechat jornalista partiu, gostava dele, colocava o dedo na ferida de esquerda, direita e quem mais aparecesse pela frente.

    17+
    • avatar
    • Carlos 11 de fevereiro de 2019 at 17:03

      Sempre achei este cara liso, batia mas com luvas de pelica, no fundo puxava o saco de todo mundo, principalmente dos aliados dos seus patrões.
      Nunca tive a mínima confiança na figura, agora morreu, como todos vamos um dia, e isto não muda em nada minha opinião sobre ele.

      6+
      • avatar
      • rogerio 11 de fevereiro de 2019 at 17:06

        até porque se mudasse de opinião agora, vc seria um hipócrita. Não gostar é seu direito.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 11 de fevereiro de 2019 at 17:22

          Tenho uma memória que vai além dos 3 últimos meses. Coisa que aparentemente você não tem.

          Escândalo no setor de telefonia faz Globo demitir Ricardo Boechat

          O jornalista Ricardo Boechat, que assinava a coluna mais lida do jornal O Globo, foi demitido neste domingo, depois que a revista Veja revelou bastidores da guerra entre o grupo canadense TIW e o presidente do Banco Opportunity, Daniel Dantas, pelo controle de duas empresas de telefonia celular, a Telemig Celular e a Tele Norte Celular. Nesta segunda-feira, o jornal carioca não explica a saída de Boechat, mas informa que a coluna Swann volta a ser publicada. O jornalista também foi afastado do Bom Dia Brasil, da Rede Globo.
          A reportagem da Veja desta semana divulga uma série de conversas telefônicas. Entre elas há uma entre Boechat e Paulo Marinho, assessor de Nelson Tanure, aliado da TIW e acionista majoritário do Jornal do Brasil. Em um telefonema de 15 de abril, o jornalista conta a Marinho o teor do texto que seria publicado no dia seguinte sobre a disputa no setor de telefonia e explica detalhes dos procedimentos internos do jornal.
          Pela conversa, fica claro que a direção de O Globo não sabia sobre o grau de ligação do jornalista com Tanure nem sobre o fato de que a reportagem havia sido discutida com Marinho. Não há menção a favor, pagamento ou outras práticas irregulares de compensação. Dez dias depois da publicação, o texto foi usado como peça de processo na ação judicial dos fundos de pensão contra o Opportunity.
          Instrução – Outro diálogo, não reproduzido pela revista, mostra Boechat instruindo Tanure sobre como agir e o que falar em uma conversa com o vice-presidente das Organizações Globo, João Roberto Marinho. O objetivo era passar a imagem de um empresário sem ambições políticas nem projeto de poder, o que seria visto com maus olhos no concorrente dono do Jornal do Brasil.

          https://www.conjur.com.br/2001-jun-25/globo_afasta_jornalista_depois_reportagem_veja

          5+
          • rogerio 11 de fevereiro de 2019 at 22:25

            Volto a afirmar, seu direito não gostar. Não entendi porquê eu teria memória curta, algum problema de cognição?

            5+
            • avatar
      • Carlos 11 de fevereiro de 2019 at 17:33

        Defendendo Dilma a mando dos seus chefes, não foi melhor nem muito pior que os outros todos, apenas isso.

        Só a Globo não gostou da redução da tarifa de luz
        https://www.youtube.com/watch?v=R8O2oWSl0tQ

        3+
        • avatar
  • odorico 11 de fevereiro de 2019 at 17:22

    CVR: Colega que trabalha no congresso, disse que já está circulando lá as versões do Reforma da Previdência do Paulo Guedes. A malvada, a vilã e a boazinha, em off disse que o “Tá OK?” vai divulgar a malvada, mandar a vilã para o congresso para ficar bem com o povão, e o congresso, que vai mexer para ela ficar boazinha, jogando para 2030 a bomba…. segundo ele é dar mais um vôo de galinha para ver se muda a mentalidade do povo… Enfim, deve cair a capitalização, Não mexer nos que faltam menos de 10 anos para se aposentar, mexer um pouco 10 e 20 anos. Pros FP parece que vem o pedágio, mas a regalia vai continuar e abrir uma nova janela de migração para os fundos …. Se bem que ele disse que ainda pode mudar tudo, pois esses vazamentos internos são para testar os deputados e senadores da base e oposição…..”Sinais, fortes sinais” ou seria “Emoções, fortes emoções” . 2019 promete….

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • MARK 11 de fevereiro de 2019 at 17:47

      Senti isso, odorico… É do perfil do táok testar as possibilidades, não dá certo recua. No caso da previdência é perceptível que jogaram a proposta marvada para dar aquele susto para depois tentar uma um pouco má e o povo achar que o táok cumpriu com o prometido.

      8+
      • avatar
      • odorico 11 de fevereiro de 2019 at 17:54

        O que me assusta é se a reforma vir meio boca, aquela que empurra o problema para frente. No meu caso que ainda faltam 20+ anos, é aproveitar a onda de euforia, mas sabendo que o capitão nascimento vai ter razão = “Vai dar merda”. Eu realmente gostaria de uma reforma plena, sabendo que ia pagar um preço alto agora, mas que meus filhos teriam ao menos uma chance de estar num país com mais oportunidades…. Só falta o “choque de liberalismo” ser meia boca.. uma estatal ali, menos concursos, etc. Aí já era…. dolarizar para vazar….

        9+
        • avatar
        • avatar
    • CA 11 de fevereiro de 2019 at 18:07

      odorico,

      Tenho a impressão que esta reforma vai ter uma ENORME no congresso, todo mundo querendo dar o seu pitaco, querendo aparecer e ficar com o crédito pelo que conseguir eliminar do “pacote de maldades”, já fazendo as contas de quantos votos vai ganhar se conseguir derrubar o item “a” ou “b”, principalmente em função da opinião pública e do cenário abaixo.

      As redes sociais mais uma vez vão ajudar a determinar os rumos, mas não da forma SONHADA pelo governo, agora trilhando o caminho contrário ao das eleições, com notícias fake e mais uma série de ameaças a “direitos adquiridos” servindo para pressionar fortemente o congresso a “abrandar” a reforma de maneira significativa e isto virá por um conjunto de grupos distintos com bandeiras diferentes:

      a) A oposição ferrenha (PT) que seria contra todas as cláusulas e criando o máximo de fake news e terrorismo;
      b) A oposição PDT e demais partidos de oposição fazendo um mega trabalho populista / demagogo contra alguns pontos cruciais e atacando junto com a ala PT no fake news com as estorinhas sobre devedores do INSS que cobririam os rombos, que os rombos não existem e daí por diante, mas oficialmente não contrários a todos os pontos como o PT, eles dirão que são a favor, MAS tirando cláusulas que são essenciais e abrandando outras importantes, só para fazer uma média com eleitores sem se queimar com a imprensa / mercado;
      c) Uma ala de ex-apoiadores dos Bolsonaro que se arrependeram ao verem os esquemas de corrupção quando o governo não tinha ainda nem se iniciado, que aproveitarão a deixa para irem contra itens da reforma que ferissem “seus direitos”;
      d) Uma turma que continuaria apoiando o governo, misturada com uma outra que nunca foi a favor do governo (era só contra PT de forma ferrenha), que vão se posicionar pontualmente contra parte dos itens da reforma da previdência e alinhados com seus interesses particulares.

      Sobrará como “a favor” da reforma da previdência na íntegra, a MENOR parte dos eleitores.

      A combinação dos movimentos acima, deverá levar a algo similar ao que você desenhou em seu comentário: uma reforma que não será nem de longe aquela sugerida como mais provável e que está sendo vazada hoje, ou seja, uma versão bem mais “boazinha”, mas que no fundo, deixa muito a desejar tanto para o mercado financeiro local, quanto para os investidores do Exterior, possivelmente gerando efeitos contrários aos prometidos pelos Tubarões, ou seja, queda da BOVESPA e subida do dólar.

      Existem alguns grandes COMPLICADORES para a construção de um cenário, como por EXEMPLO:

      – Em que momento as bolhas do Exterior farão uma pressão maior sobre o Brasil e outros países em situação fiscal crítica e até que ponto isto poderá ser entendido pela população, ou seja, até que ponto entenderão a urgência e “obrigatoriedade” de uma reforma da previdência mais RIGOROSA para evitar o “mal maior”? Se acontecer durante o processo de votação e com uma divulgação MANIPULADA para gerar este efeito, pode retirar a oposição dos grupos “c” e “d” acima à reforma na versão integral e no final, mesmo que não aprovem a reforma mais “malvada”, não ficará tão distante;

      – Qual o impacto da visão quanto à REALIDADE da economia durante as votações? Todos verão que os indicadores estão deixando muito a desejar, mais e mais manchetes sobre “resultados abaixo das previsões dos especialistas” e com as opiniões dos mesmos de que a tábua da salvação será a reforma da previdência e suas promessas MIRABOLANTES. Até que ponto conseguirão enganar a população nas redes sociais com estas promessas UFANISTAS de crescimento, recuperação dos empregos, etc?

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 11 de fevereiro de 2019 at 18:42

        População não entenda nada de economia local muito menos de globalização, a grande maioria acredita que bastam decisões locais e ”vontade” dos políticos.

        11+
        • avatar
        • avatar
        • CA 12 de fevereiro de 2019 at 04:49

          Carlos,

          Sim, mas exatamente por isto é que são fáceis de manipular.

          Observe que a história de que a reforma da previdência é o Santo Graal, repetida a exaustão na mídia e reforçada semanalmente com previsões esdrúxulas de crescimento da BOVESPA, do PIB, etc, não encontram resistência e se proliferam como se fossem verdades.

          Acima, o que coloquei é a possibilidade que ocorra o mesmo, uma lavagem cerebral usando estes argumentos que a população também não entende.

          De qualquer forma, agora estão em jogo “direitos adquiridos” e quando é assim, se a oposição fizer um trabalho intenso nas redes sociais, dada a combinação de “publicos” que coloquei acima, poderão fazer com que a reforma da previdência perca muito de seu conteúdo e efetividade.

          A conferir…

          5+
          • avatar
          • avatar
  • Carlos 11 de fevereiro de 2019 at 18:28

    OFF – Estes liberais modernos….

    BRASÍLIA – Após forte reação da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), o presidente Jair Bolsonaro orientou o Ministério da Economia a rever uma decisão anunciada na semana passada: o fim da cobrança de uma taxa extra que era cobrada sobre as importações de leite em pó da União Europeia e da Nova Zelândia. No entendimento dos ruralistas, a decisão vai acirrar a concorrência com o produto importado e levar a produção local ao “colapso”.

    https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,bolsonaro-manda-rever-fim-da-taxa-sobre-importacao-de-leite-em-po,70002717041

    Não sei se a maoria sabe mas o maior captador de leite no Brasil faz muito tempo é a Nestlé.

    Primeira no ranking, a Nestlé viu sua captação crescer apenas 0,3%, com 1,6 bilhão de litros. No ranking de 2016, a Lactalis estava posicionada no segundo lugar, mas a empresa francesa não participou desta última pesquisa. Portanto, quem ocupou a segunda colocação foi o Laticínio Bela Vista (Piracanjuba), apresentando também o segundo maior crescimento na captação, de 20,9%. O maior crescimento, de 23,2% em relação ao volume verificado em 2016, ficou com a CCGL, 7ª colocada no ranking em 2017.
    Terceira colocada e com um aumento de 17,6% na captação encontra-se a UNIUM, Intercooperação de Lácteos das Cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal, todas no Paraná. A marca foi lançada em novembro do ano passado e ao todo são 5 mil cooperados, R$ 7 bilhões de faturamento anual e mais de R$ 500 milhões em investimentos.

    https://www.milkpoint.com.br/noticias-e-mercado/giro-noticias/ranking-leite-brasil-captacao-das-maiores-empresas-cresceram-56-em-2017-207683/

    Aparentemente você cidadão que se f… e pague mais pelo leite.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 11 de fevereiro de 2019 at 22:57

      o MP só se esquiva, como sempre…

      quem defende o interesse publico?

      a decisão de nos obrigar a pagar mais caro deveria ser fundmentada.
      O que ganhamos? Quem ganha?

      3+
      • avatar
    • rogerio 12 de fevereiro de 2019 at 16:04

      Ví um vídeo de um grande produtor de leite enaltecendo Bolsonaro e depois desse decreto querendo o figado dele, é muito engraçado kkk. Quero leite sem água de poço, ureia etc

      5+
      • avatar
      • avatar
  • MARK 11 de fevereiro de 2019 at 18:29

    CVR do dia
    Fui visitar um sobradinho aqui perto do apartamento, uma rua bem bacana a três quadras da praia do Boqueirão. Esse sobrado esteve a 800k e eu disse pro corretor há 6 meses atrás que no máximo daria uns 500, mas isso sem nem ter visto, achando que era coisa melhor. Baixaram para 700 e ontem para 680k. Resolvi marcar pra ver, mas antes perguntei se aceitariam proposta, do contrário nem iria ver. Sim, com certeza, disse o corvo todo acessível. Fui ver e só de lembrar o cheiro de mofo já me arrepio todo. Os proprietários viajam na maionese e seguram o bem por muito tempo sem ninguém, deixando os preciosos tijolos se desfazerem com o tempo. Por fora já fui identificando vários problemas. De cara percebi que tinha porão devido aos três degraus para acessar a sala. Por dentro tudo acanhado e mal ajambrado, cheio de degraus pra todo lado. Escada horrível que parecia de madeira ou com revestimento de carpete de madeira do mais vagabundo. Fui olhando tudo aquilo, quer dizer, aquele pouquinho de construção e pensando “Meu… que p… é essa? O que que eu vim fazer aqui? Quanto vale isso?”. O corvo todo solicito jogando a real de que o cara quer mesmo vender está fazendo qualquer negócio. E eu quase asfixiado com o cheiro do mofo daquele cubículo da rua bonita. Sorri e agradeci… “Tem tanta coisa pra fazer né!? Vou pensar (nem pensar) e dou um retorno.” Jesus… cada vez mais eu vejo que vale muito menos.

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • indiobolhista 11 de fevereiro de 2019 at 20:40

      isso ja aconteceu comi muitas vezes exatamente assim, até me arrependi de pedir 40 por cento de disconto, porque na verdade merecem 90 por cento de disconto para fazer caridade.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Senhor Bolha 11 de fevereiro de 2019 at 18:45
  • Cajuzinha 11 de fevereiro de 2019 at 19:14

    Paul Krugman prevê recessão para a economia dos Estados Unidos

    Em entrevista, economista diz que governo Trump não está reagindo rapidamente aos problemas e lembra crise de 2008
    Bloomberg
    11/02/2019 – 17:48 / Atualizado em 11/02/2019 – 18:07

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Senhor Bolha 11 de fevereiro de 2019 at 19:20

      Não foi esse espertão ai que falou que tudo ia bem no Brasil? O mesmo que apoiava todo este desenvolvimentismo promovido na ultima década.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 11 de fevereiro de 2019 at 19:14

    Krugman não é o único que tem uma perspectiva ruim para a maior economia do mundo. As princpiais autoridades financeiras dos EUA disseram, num estudo publicado em dezembro pela Universidade de Duke, que esperavam uma recessão dentro dos próximos dois anos.

    — Eu não seria tão taxativo quanto eles, mas isso parece bastantte provável — disse Krugman.

    5+
    • avatar
  • Libertario 11 de fevereiro de 2019 at 22:18

    CA

    odorico,

    Observe que nos EUA, Trump morre de medo de que a inflação aumente e que por isto o FED suba os juros e não só ele, isto é considerado uma “ameaça global”, tanto que uma simples sinalização neste sentido já derruba as bolsas ao redor do globo. Por que? Porque isto acelera a explosão da bolha das bolhas americana.

    5+
    • avatar

    CA,
    Sobre essa questao dos QE’s, eu tenho algumas duvidas:
    O grande problema que voce menciona do FED ficar subindo os juros, é que como ele está pagando essa taxa para os bancos manterem o dinheiro “parado”, vai acabar por aumentar muito o rombo do tesouro americano, certo ?!
    E como isso inflou os valores das ações das empresas americanas ?
    Se esse dinheiro não foi emprestado pelos bancos, o que causou o descolamento das cotações da bolsa em relação aos lucros das empresas, foram os investidores/sardinhas querendo achar algum lugar mais rentavel para investir, ao invés da renda fixa ?

    3+
    • CA 12 de fevereiro de 2019 at 05:11

      Libertário,

      O grande problema do FED elevar os juros é que como os EUA são vistos como “risco zero”, os juros reais (descontada a inflação) se tornariam atraentes e MUITAS pessoas/ empresas (incluindo inúmeros fundos de investimentos com saldos bilionários) deixariam de apostar em bolsas de valores e alocariam seus recursos nestes títulos do tesouro americano, ou outras aplicações de renda fixa ao redor do globo, porque o enxugamento da excessiva liquidez faria com que o dinheiro ficasse mais caro (juros maiores).

      O que consta acima se aplicaria a bolsa de valores americana, em parte pelo motivo acima, mas também muito reforçado pela visão de que as FAANG e as Ações das empresas americanas estão SUPER AVALIADAS em relação aos seus resultados e cedo ou tarde precisariam de uma correção, sendo que o mercado já assumiu que a subida dos juros americano seria este gatilho.

      No caso dos países em desenvolvimento e a fuga prevista de dólares se deslocando para os EUA, saindo principalmente da bolsa de valores, mas também deixando de ter investimentos diretos, teria como causa a análise pura e simples de risco versus retorno: os juros reais dos EUA para um risco zero compensariam mais do que o risco elevado de países em desenvolvimento e super endividados, de novo, o mercado tem esta leitura de que a subida de juros nos EUA seria o gatilho para este movimento.

      Voltando aos QEs, pela lei de oferta e procura, o excesso de dinheiro disponível em todo o mundo gerou juros muito baixos nos bancos e o dólar com cotação mais baixa.

      Os juros muito baixos propiciaram uma excessiva alavancagem de empresas, famílias e governo, que contraíram empréstimos em volumes como nunca antes na história global.

      Lembrar que bancos podem emprestar um múltiplo daquilo que eles têm armazenado, como isto aumentou muito, eles também podiam emprestar bem mais.

      Boa parte do dinheiro circulando pelo planeta viu que aplicações de renda fixa de forma geral estavam dando remuneração muito baixa, então este dinheiro “barato” foi usado no financiamento imobiliário, consumo e para valorizar Ações em bolsa de valores, dentre outros fins, sendo que em todos estes casos, estimulou crescimento de preços muito acima dos fundamentos, gerando BOLHAS.

      Ao subir os juros novamente, é o movimento contrário, a tendência é de que as aplicações de renda fixa voltem a ter atratividade. Não vai ser qualquer projeto UFANISTA que vai levar um caminhão de dinheiro como antes, aliás, a própria oferta de dinheiro pelos bancos, percebendo este movimento, vai escassear e esta perda de liquidez global é que vai estimular a volta a REALIDADE quanto aos preços dos Ativos, aliás, isto já COMEÇOU a acontecer, ver FAANG que perderam US$ 1 TRILHAO em valor de mercado.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • CA 12 de fevereiro de 2019 at 05:13

    Ah sim, lembrar que bolhas geram disparada de consumo,

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 12 de fevereiro de 2019 at 05:15

      Foi postado antes da hora, complemento:
      …geram disparada de consumo, investimentos, lucros, etc e tudo isto faz circular muito mais dinheiro pela economia e pelos bancos aumentando a capacidade e ânimo deles para empréstimos e retroalimentando o círculo vicioso que expliquei acima como parte dos efeitos dos QE.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 12 de fevereiro de 2019 at 05:28

        Sem contar a questão dos derivativos, onde você pega um título e vende para outra empresa ou banco, fazendo com que o dinheiro se multiplique a partir de apenas um lastro e que não dá cobertura para toda aquela multiplicação, sendo que aquele pseudo lastro está muito inflado em termos de valores. Análogo ao que foi feito durante a bolha mobiliária americana, mas em uma escala infinitamente maior.

        De novo muito mais dinheiro circulando e juros mais baixos em todo o globo. Ao verem os juros subirem, movimento contrário e se desfaz a utopia destes títulos com preços muito acima do que valem, derrubando um monstruoso castelo de cartas e alguns bancos no caminho (exemplo: Deutsche Bank).

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 12 de fevereiro de 2019 at 06:36

          Por fim quanto a este tema:

          Lembrar que estamos falando da bolha 2.0 e isto significa que tivemos um aprendizado durante o processo anterior e agora o pessoal estava muito mais preparado para maquiar e pedalar com o esquema, inclusive em uma escala muito maior e fugindo bastante dos mecanismos tradicionais usados nas bolhas anteriores.

          Neste sentido, vou dar dois exemplos, o do Brasil e o da China:

          No caso do Brasil, vimos que o Tesouro Nacional transferiu centenas de bilhões de reais para o BNDES para que ele fizesse empréstimos para os amigos do rei.

          O mesmo Tesouro transferiu dezenas de bilhões de reais para caixa econômica federal para que ela fizesse empréstimos para o segmento imobiliário e para o consumo.

          Correndo por fora, tivermos centenas de bilhões de reais do FGTS que foram usados também com a mesma finalidade, de fazer empréstimos para o segmento imobiliário.

          Na China, de forma análoga ao que consta acima, tivemos o banco de desenvolvimento chinês e o shadow banking fazendo o mesmo papel, só que numa escala MUITO maior.

          E o que consta acima, também ocorreu em outros países e com outros mecanismos. Fundos de Investimentos, fundos de pensão, etc também tiveram grande parte de seu capital direcionado para as bolhas (por isto que muitos que dependerão destes fundos se pensão ficarão sem aposentadoria com a explosão das bolhas).

          Todo esse dinheiro mencionado acima, não tinha como origem direta os títulos dos QE que foram espalhados pelo mundo, mas se aproveitaram da euforia irracional e pelo seu volume, junto com os derivativos mencionados acima (Securitização e cia. Ltda.),
          aumentaram muito a liquidez global, ajudaram a forçar a redução dos juros pela lei de oferta e procura por este dinheiro e ao final, sendo um dinheiro que não era vindo de títulos do tesouro americano, não estavam sob suspeita de estarem alimentando bolhas!

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Cajuzinha 12 de fevereiro de 2019 at 05:29

    Crise na Itália agrava risco de uma recessão profunda na Europa
    Internacional Estadão

    8+
    • avatar
    • avatar
    • CA 12 de fevereiro de 2019 at 06:44

      Cajuzinha,

      Crise na Itália é só a ponta do iceberg, uma das INUMERAS consequências das bolhas.

      São vários eventos que traduzem a volta à REALIDADE, só que nunca vão falar sobre a causa RAIZ real, sempre vão fazer de conta que uma CONSEQUÊNCIA é a causa dos problemas, mas tal inversão é pura retórica, não muda em nada os estragos que serão causados.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • CA 12 de fevereiro de 2019 at 07:53

    Mais acima o Libertário colocou algumas questões sobre a bolha das bolhas americana, questionando primeiro, porque o aumento de juros pelo FED é tão “perigoso” e depois, como o QE inflou as bolhas, se os bancos teriam retido este dinheiro. Vou compilar e complementar minha resposta, porque na pressa fui escrevendo comentários um atrás do outro e deve ter ficado meio confuso e fora de ordem:

    1) Sobre o QE ter sido parte relevante da causa raiz das bolhas globais:

    O excesso de liquidez global teve como causa RAIZ os QE (primeiro americano depois os demais) e juros negativos na economia impostos por alguns países, através de efeitos diretos e INDIRETOS.

    Direto foi que o QE era como um “seguro” para os bancos, eles sabiam que teriam cobertura para emprestar mais e com menos juros, mesmo mantendo os títulos na Tesouraria, a sensação de segurança existia, estava lá (a segurança para o sistema financeiro seria um dos principais objetivos oficiais dos QE). Este aumento de segurança foi o ponta pé inicial para a redução dos juros (muito menos risco perceptível, menores juros).

    Efeitos indiretos, porque a partir de um movimento nesta escala de TRILHÕES DE DÓLARES, para dar “segurança”, os juros caíram muito e a renda fixa perdeu MUITO de sua atratividade, com isto, um enorme contingente de agentes, em escala global, tais como fundos de investimentos, fundos de pensão e pessoas e empresas individualmente, foram se empolgando e ampliando apostas em renda variável (em especial Bolsas), imóveis e consumo de uma maneira IRRACIONAL.

    Tivemos ainda estímulos muito relevantes a aumento de liquidez na economia e redução dos juros, que ocorreram de forma paralela aos QE, mas gerando o mesmo efeito de forçar quedas nos juros, como por exemplo, o Tesouro Nacional no Brasil transferindo centenas de bilhões de Reais para BNDES para empréstimos de amigos do rei, passando por dezenas de bilhões de Reais do Tesouro Nacional para a CEF para empréstimos para o setor imobiliário e consumo e chegando a centenas de bilhões de Reais do FGTS para o segmento imobiliário.

    Na China ocorreu algo análogo a este movimento do Brasil, com o Banco de Desenvolvimento Chinês e os shadow banking trabalhando com juros muito baixos e estimulando demais o segmento imobiliário, o consumo e uma série de “investimentos” sem retorno (imaginem um BNDES super-ampliado).

    Além disto, como sempre ocorre em meio a euforias IRRACIONAIS, temos os agentes que se aproveitam para aplicar GOLPES. O esquema da pirâmide financeira das vendas FALSAS na planta nasceu a partir da visão dos agentes (em especial Sam Zell e Enrique Bañuelos) de que o governo brasileiro ampliaria muito o crédito imobiliário e ajudaria a montar uma mega EUFORIA com copa do mundo, olimpíadas, etc, ao mesmo tempo que o governo americano injetaria muita liquidez e segurança na economia mundial, o que levaria a nova euforia quanto a imóveis, por isto, criaram este esquema FRAUDULENTO que perdura até hoje e tem até incentivo do congresso. Aliás, também em função da mesma euforia, foram criadas INÚMERAS pirâmides financeiras ao redor do globo em paralelo as bolhas criadas.

    Os estímulos paralelos via tesouro nacional, banco público, shadow banking, pirâmides financeiras, etc, que foram mencionados acima, ficam fora do radar dos esquemas tradicionais de bolhas, uma vez que não tem relação direta com os QE e assim, são outras formas de gerar liquidez excessiva, artificial e insustentável, mas muito mais “discretas”, uma vez que fogem do esquema da bolha imobiliária versão 1.0 que vimos antes. Esta é a “evolução”, a bolha 2.0, já preparada para ENGANAR melhor os INCAUTOS, amplificando e muito os efeitos destrutivos, como sempre.

    Fora estes mecanismos, que ocorreram com variações aqui e ali em outros países também, tivemos ainda uma MULTIPLICAÇÃO sem precedentes em derivativos (exemplo: securitização), onde um título era vendido para outro que revendia para outro (idem a subprime americano, em escala MUITO maior), de novo, aumentando muito a liquidez e forçando redução de juros. Isto foi feito em uma escala ABSURDA, superior ao PIB mundial.

    Consequência de tudo que consta acima: os Ativos que receberam esta ultra mega dose de recursos, em especial bolsas de valores e imóveis, viram os seus preços dispararem e ficarem completamente fora dos fundamentos, o que caracteriza as BOLHAS.

    2) E o medo do FED aumentar os juros, por que? Quais os efeitos?

    Quando os EUA começou a reduzir os QE ao redor do globo em 2014, já tínhamos um mundo SUPER-ENDIVIDADO.

    Governos tinham extrapolado nos gastos, nos subsídios, nos cortes de impostos, na redução de juros e na emissão de títulos para alimentar a euforia IRRACIONAL, empresas estavam com mega endividamentos, pessoas físicas tinham visto o endividamento e a inadimplência se multiplicar também.

    A partir daí, já não tínhamos a mesma liquidez global, os agentes passaram a ser um pouco mais conservadores, mesmo assim, graças a “N” PEDALADAS e MAQUIAGENS, foram estendendo a festa.

    Um exemplo típico de PEDALADA E MAQUIAGEM, são as negociações MIRABOLANTES da CEF para “reduzir a inadimplência”, como terem transformado um imenso número de títulos em “AA” em prazo e volumes que foram recorde mundial e em meio a uma crise!

    Outros exemplos de pedaladas e maquiagens foram os inúmeros “auxílios” do BC brasileiro, desde liberar prazo para retomar imóvel, até liberar prazo para revender em leilão, estender o prazo em que se pode usar o FGTS para quitar inadimplência do crédito imobiliário e diminuir ao máximo os compulsórios para dar mais liquidez ao sistema financeiro, passando por maquiar o IVG-R, criar outro índice de preços de imóveis e se fazer de cego para uma infinidade de irregularidades na CEF e para o esquema de redução de provisões de forma fraudulenta em meio ao óbvio aumento de inadimplência de empresas (pedaladas de bancos dando empréstimos novos para empresas quebradas, para não reconhecerem prejuízos nos seus balanços).

    Na China, exemplos similares, inclusive quanto ao aumento de liquidez via redução de compulsórios, empréstimos podres para empresas quebradas, etc, tudo em escala muito maior que no Brasil. Análogo a isto em outros países.

    Como sempre digo, pedaladas e maquiagens vão perdendo o efeito “benéfico” esperado de prolongar a festa e os efeitos colaterais negativos vão aumentando com o passar do tempo e é isto que vimos de 2014 até hoje. A “desaceleração global” tem muito a ver com esta perda de fôlego nas PEDALADAS, aliás, tem muito mais a ver com isto do que com a guerra comercial EUA X China e outros bodes expiatórios que arrumaram (exemplo: reforma da previdência no Brasil).

    Do mesmo jeito que o QE dos EUA foi simbólico e representou o ponta pé inicial para o aumento de liquidez global e redução de juros, espalhando bolhas ao redor do globo, inclusive por diversos mecanismos adicionais de geração de liquidez e paralelos ao QE, como detalhado no item 1, o aumento de juros pelo FED nos EUA é igualmente simbólico e entendido pelo mercado como o “começo do fim” do jogo.

    Em tese, os maiores juros dos EUA vão atrair mais investidores para os títulos americanos, investidores estes que abandonarão rapidamente as bolsas de valores, os imóveis e outros Ativos que estão inflados, forçando a redução de preços dos mesmos.

    Por tabela quanto a movimentos acima, fuga de capitais de países em desenvolvimento vistos como de menor risco, com o dinheiro indo para os EUA e os títulos americanos.

    Enxugamento da liquidez global, aumento dos juros, volta de maior volume para aplicações de renda fixa e junto com tudo isto, vai aparecer um contingente enorme de PREJUÍZOS, para todos os agentes que ainda estiverem naquele momento com os Ativos que foram super-valorizados e verão os preços DESPENCAREM, desde os detentores de Ações das FAANG, até os Acionistas de todas as Ações em Bolsa ao redor do globo, passando por proprietários de imóveis, pessoas que tem dinheiro em fundos de investimento ou fundos de pensão que investiram pesado nos ativos super-valorizados (muitos ficarão sem aposentadoria ao redor do globo) e todos os demais que mencionei acima que ainda tiverem posição relevante mantida nestes ativos quando a explosão mais visível e intensa se concretizar.

    O tema é muito complexo e extenso, tem muito mais do que aquilo que coloquei acima. Fui SIMPLISTA em algumas colocações para não virar um livro (mesmo assim ficou extenso), mas acho que no geral ficou mais claro que nos comentários anteriores. De fato é um tema bem interessante para ser debatido, porque afetou e afetará PROFUNDAMENTE a vida de todos nós…

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 12 de fevereiro de 2019 at 08:00

      Correção de um trecho acima, palavra correta em CAPS (escrevi antes menor risco e era MAIOR risco):

      “Por tabela quanto a movimentos acima, fuga de capitais de países em desenvolvimento vistos como de MAIOR risco, com o dinheiro indo para os EUA e os títulos americanos.”

      7+
      • avatar
      • avatar
    • CA 12 de fevereiro de 2019 at 08:02

      kkk => No lugar de “ponta pé” é “pontapé” – “correção automática” deixou errado mais de uma vez no texto acima, não percebi antes.

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Libertario 12 de fevereiro de 2019 at 08:43

      CA, muito obrigado pela resposta!

      Em resumo o que entendi foi:
      Essa quantidade de dinheiro despejado pelos QEs deveria ter causado inflação para o povo.
      Só não causou pq o FED está pagando juros pros bancos manterem a grana parada.
      Só que esse dinheiro que está “parado” na verdade pode gerar 10X mais dinheiro, por consequência da alavancagem permitida.
      Então os que tem acesso ao capital não estão utilizando p/ comprar RF que está baixa (por conta da inflação baixa), e portanto acabaram inflando algumas bolhas, como a das FAANG.

      PROBLEMA:
      A medida que os juros subirem todo esse dinheiro circulando em bolhas voltará para RF, fazendo países emergentes como o Brasil sangrarem com a fuga de capital estrangeiro.
      Mas em contrapartida o rombo do tesouro americano será cada vez maior, porque o FED quem paga os juros pra manter o dinheiro do QE estacionado.
      E não fica claro quando que o governo americano terá condições de pagar toda essa divida/deficit que ficará elevadíssima.

      Como você acha que se desenrola essa história ?

      Será que desta vez o ouro poderá falar mais alto que o chumbo, causando uma derrocada dos yankes como a grande superpotencia mundial – ao menos por algumas decadas – ?

      8+
      • avatar
      • CA 12 de fevereiro de 2019 at 09:02

        Libertario,

        Em linhas gerais é isto, mas acrescento que os efeitos INDIRETOS do QE foram muito poderosos e não podem ser subestimados:

        Como os governos de outros países viram o movimento do governo americano para gerar liquidez / segurança, “se empolgaram” e viram a oportunidade de turbinar suas economias e por tabela sua popularidade como governantes, com as disparadas em empréstimos SUBSIDIADOS. Exemplos: no Brasil, utilizando dinheiro vindo do Tesouro Nacional e sendo executados empréstimos via BNDES e CEF, mais o dinheiro em larga escala do FGTS para o imobiliário, e todos eles ajudando e MUITO no excesso de liquidez e juros menores por aqui (para os segmentos beneficiados pelos subsídios), assim como na China o Shadow Banking e a super-injeção de capital no banco de desenvolvimento chinês que distribuiu empréstimos a rodo em sua economia, também auxiliaram em empréstimos SUBSIDIADOS e juros menores por lá e isto foi replicado de “N” formas diferentes ao redor do globo.

        Quando pegam um derivativo e saem espalhando por aí, é outra forma de gerar liquidez excessiva e reduzir juros. Vamos pegar o exemplo do que a CEF quer fazer (e não vai conseguir): se ela vender R$ 100 bilhões em títulos para o mercado (muitos são títulos PODRES), o dinheiro que ela receber, junto com venda de empresas que pertencem a CEF, totalizando R$ 150 bilhões, ela vai utilizar para oferecer mais financiamentos imobiliários! De novo, o excesso de liquidez que SERIA propiciado por este movimento, ajudaria a CEF a praticar juros menores nos novos empréstimos concedidos. Agora, pense no caso dos derivativos e sua aplicabilidade GLOBAL e pegue este número da CEF e multiplique por MILHARES de vezes e veja os efeitos sobre liquidez e queda de juros que tivemos no mundo todo graças a isto (infelizmente também baseado parcialmente em títulos PODRES, que estão SUPER-AVALIADOS e vão fatalmente DESPENCAR, o que é pior ainda!).

        Em resumo, os efeitos INDIRETOS dos QE, o incentivo a um movimento de manada para gerar maior liquidez e menor juros à força ao redor do globo, teve efeito maior do que os efeitos diretos do QE em si.

        A questão que você colocou agora é muito difícil de ser respondida.

        Não tem como saber se o “mercado” vai manter o MITO do risco zero americano e o dinheiro realmente vai fluir para lá, sendo este o mecanismo de derrubada global que utilizei como exemplo em meu comentário, ou se vão perder por completo a segurança quanto aos EUA e este dinheiro vai parar em alguma outra localidade / mecanismo de segurança EXCLUSIVAMENTE.

        Não mencionei, mas tudo indica que o ouro será um grande porto seguro a nível global e o Cesar_DF sempre lembra por aqui o quanto Rússia e China dispararam na compra do ouro nos últimos anos, assim como o ouro foi o “investimento” que teve maior valorização no Brasil em 2018.

        Ainda acho que o ouro, até pela tradição como “porto seguro”, será o ativo preferido, mas não sei como avaliar como ficará o MITO do risco zero americano, a princípio, assumi a mesma premissa da maioria, de que tal mito seria mantido e que o dinheiro voltaria para lá, baseado no fato de que é uma crise GLOBAL, onde a China e Europa TAMBÉM serão fortemente afetados, então, não haveria outro país como “porto seguro” e por mais que isto represente um contra-senso frente à super-dívida dos EUA, iria para lá de qualquer jeito, talvez até como uma visão meio torta dos agentes econômicos de que se não for assim, a quebra global seria maior ainda e nem eles escapariam da catástrofe.

        A conferir…

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • socrates 12 de fevereiro de 2019 at 10:08

        o PT, bem ou mal, ligou o F%$#@

        O real foi a R$1,80

        O que Bolsonaro fará?

        2+
        • socrates 12 de fevereiro de 2019 at 10:09

          ligou o F%$#@ mas logo se aliou ao “inimigo”, lógico

          “não matarás”

          Frouxos

          4+
          • avatar
          • Libertario 12 de fevereiro de 2019 at 10:31

            Não entendi nada.

            PT fez o que de bem ?
            Ligou o foda-se pra quem ?
            Se aliou a quem ?

            10+
            • socrates 12 de fevereiro de 2019 at 11:56

              não aceitou jogar o jogo de sempre, que o psdb e pmdb fizeram. Tiveram literalmente que ser comprados.

              O que os bananões do norte iriam fazer? Roubam igual nos próprios países…

              Aqui o pessoal só é um pouco mais egoísta.

              4+
              • socrates 12 de fevereiro de 2019 at 11:57

                e cada vez mais a patota crsce

                mas alguem tem que pagar a conta, ne?

                “crise”

                3+
                • Libertario 12 de fevereiro de 2019 at 13:14

                  Piorou.
                  Agora sim que não entendi nada.
                  Mas eu sou muito burro mesmo.
                  Valeu.

                  10+
                  • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 12 de fevereiro de 2019 at 08:58

    Com dólar em alta e preços atrativos, imóveis de BH viram opção de investimento para quem mora fora
    https://www.hojeemdia.com.br/primeiro-plano/com-dólar-em-alta-e-preços-atrativos-imóveis-de-bh-viram-opção-de-investimento-para-quem-mora-fora-1.693189

    5+
    • avatar
    • CA 12 de fevereiro de 2019 at 09:23

      Seguidor do Bolha BH,

      Estes caras são uns fanfarrões!

      Utilizam aumento acentuado de PESQUISAS em sites como referência e CASO ISOLADO de compra de imóveis por brasileiro que mora no Exterior como “evidência” e o resto, não passa de wishful thinking deles, de que ainda haveriam muitos estrangeiros que gostariam de usufruir da nacionalidade brasileira, para isto, adquirindo imóveis por aqui! Lembra os visitantes de copa do mundo e olimpíadas que viriam aos milhões para morar aqui depois dos eventos e que NUNCA se concretizou e nem acontecerá!

      No máximo, teremos alguns casos de profissionais de outros países que vieram trabalhar aqui e farão esta opção, mas nada relevante, em geral, eles fazem reservas em moeda forte (dólar), mesmo quando a cotação está alta, para usarem quando retornarem a seu país. E se o dólar cair, como é previsto em função do otimismo UFANISTA, daí é que vão ampliar esta estratégia, ou seja, não tem este “volume” de pessoas ansiosas para terem a nacionalidade brasileira e que para isto comprariam imóveis a preços absurdos, que piada!

      O que está acontecendo é exatamente o contrário, em 2018 tivemos o RECORDE de investidores brasileiros nos EUA que queriam obter o visto EB-5 (US$ 500 mil investidos nos EUA em empresa) e isto APESAR do dólar estar com cotação muito alta em relação ao Real! Da mesma forma, foram mantidos volumes elevados de compra de imóveis por brasileiros no Exterior e de transferência de dinheiro de brasileiros para o Exterior. O segmento imobiliário fez evento no Exterior porque os SARDINHAS e INVESTIOTÁRIOS nacionais já perderam MUITO DINHEIRO e estão SEM LIQUIDEZ graças às profundas distorções entre oferta e procura no Brasil, então tinham que pescar em águas internacionais, ver se tinham INCAUTOS com dinheiro sobrando no Exterior para serem escalpelados pelo segmento imobiliário, se aproveitando de uma cotação maior do dólar, que como indicam as previsões em função do otimismo UFANISTA, vai cair.

      As estorinhas deles não convenceram e não irão convencer um volume relevante de pessoas, a ponto de significar uma “recuperação” quanto às distorções existentes, é só mais uma tentativa patética e no desespero para ILUDIR os investiotários da região de MG a acreditarem que “agora vai” e saírem comprando imóveis como investimento antes que o preço suba em função de “invasão de estrangeiros” ou de brasileiros que moram no exterior e que estariam desesperados para investirem em imóveis porque seria mais seguro do que na bolsa de valores, o que não é verdade, afinal ambos foram inflados ARTIFICIALMENTE e de forma SIMULTÂNEA e tendem a explodir em conjunto, ou seja, é só mais SUICÍDIO FINANCEIRO para quem cair neste golpe a esta altura.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • CA 12 de fevereiro de 2019 at 10:16

    https://www.terra.com.br/economia/40-da-industria-fechou-o-ano-passado-em-crise,5c0874f5340d5414194777384b7ec450mu9c8rk7.html

    Título da notícia acima, sobre o Brasil: “40% da indústria fechou o ano passado em crise”

    7+
    • avatar
    • avatar
  • tmarabo 12 de fevereiro de 2019 at 10:29
    • tmarabo 12 de fevereiro de 2019 at 12:13

      87,2% da arrecadação vai pra seguridade social, só sobra 18% da receita líquida “não dá para cobrir as despesas de todos os ministérios, exceto os três da Seguridade, de todos os Podere, aplicar 4,5% da receita líquida em educação (18% da receita líquida de impostos), fazer investimentos e, ainda, formar superávit primário, sem o que a dívida explode!”

      2+
      • CA 12 de fevereiro de 2019 at 14:26

        tmarabo,

        Ele só contou um lado da equação.

        Falou sobre o aumento da participação da despesa com previdência que teve um crescimento que foi o dobro do crescimento das receitas do governo de 2012 a 2018, mas “esqueceu” de mencionar que a partir de 2012 a Dilma abdicou de altíssimo volume de receitas para tentar estimular a economia à força e que isto foi o principal fator para estimular esta distorção e não o crescimento das despesas com previdência em si.

        Ele também “esqueceu” que a Dilma fez isto a partir de 2012 sonhando em estimular a economia frente à explosão da bolha imobiliária que ficou clara exatamente a partir de 2012, só que foi um tiro no pé, a PEDALADA durou até 2014, mas já em 2015, com os efeitos da mesma junto com a continuidade da explosão da bolha imobiliária, a crise na economia apareceu e as receitas do governo desaceleraram ainda mais, enquanto a previdência continuava subindo incólume e é por este conjunto que a despesa da previdência cresceu o DOBRO do que cresceram as receitas de 2012 a 2018.

        Em resumo, a causa RAIZ foi a bolha imobiliária, as PEDALADAS que geraram a distorção entre despesa da previdência e receita do governo foram para tapear a explosão da bolha e deu certo, até hoje os “economistas especialistas” ainda não entenderam o que aconteceu e fazem “análises” pela metade, como a que consta acima. Detalho e evidencio o que está aqui em comentário mais abaixo…

        3+
        • avatar
        • tmarabo 13 de fevereiro de 2019 at 09:30

          sim, mas se deixar de abdicar destas receitas se teria uma carga tributária quanto maior?
          até entendo que desonerações são injustas pois geralmente beneficiam determinados setores que não merecem, mas o dado está ali: para cobrir o déficit se terá que aumentar impostos em centenas de bilhões de reais.
          e se nada for feito, outras centenas de bilhões de reais serão necessários, correndo o risco de paralisar o país (mais do que já está) só para pagar aposentados, em um perverso mecanismo CONCENTRADOR DE RENDA.

          0
  • CA 12 de fevereiro de 2019 at 11:04

    https://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,credores-questionam-recuperacao-da-queiroz-galvao-energia-na-justica,70002717310

    Mais um dos INÚMEROS casos em que fazem esquemas para prejudicarem parte relevante dos credores, muito mais que os prejuízos “naturais” já impostos por um processo de recuperação judicial como este. Aqui fizeram esquema para privilegiar parte dos credores que já tinham ingerência na empresa, caracterizando conflito de interesses, ao mesmo tempo que obviamente, os demais ficam com prejuízo ainda maior.

    Teve o rolo da Gafisa recentemente com os boletos que ela tinha vendido para terceiros sendo emitidos em nome dela, para receber em dobro cada valor, com prejuízo para fundo de investimento que tinha pago estes boletos antecipadamente.

    Ano passado teve o rolo da FNAC e Cultura. A FNAC deu mais de R$ 100 milhões para a Cultura para que ela LIQUIDASSE todas as dívidas da FNAC, foi como uma venda às avessas (o “vendedor” paga para o comprador levar o produto). Por um lado a FNAC garantiu que sairia com o nome limpo, tendo “vendido” suas operações a um terceiro que assumiria todos os débitos em seu nome. Mas o que a Cultura fez? Deu calote em parte das dívidas da FNAC, porque pegou parte do dinheiro recebido da FNAC e usou para pagar outras dívidas dela mesma e continuar PEDALANDO!

    No segmento imobiliário, VÁRIOS casos de empresas que deram imóveis SUPER-AVALIADOS em garantia para os bancos e simplesmente não pagaram as dívidas, para elas era mais vantajoso o banco ficar com os imóveis, afinal, ela nunca conseguiria vender por aquele preço! Daí esta dação vira leilão, o banco recebe bem menos do que o saldo devedor e novo prejuízo “acima do previsto”. O mesmo aplicável para o grande número de imóveis dados como garantia de empréstimos a pessoas físicas, que quando ocorre a inadimplência, o banco tem uma enorme dificuldade para vender em leilão e cada vez mais, não recuperando o saldo devedor. Fora os rolos de construtoras quebrando e as dúvidas sobre empréstimos que foram “corporativos”, se uma parte eram ou não vinculados a SPE, gerando disputas entre os credores.

    Tem mais “N” casos de PREJUÍZOS relevantes para credores, que ultrapassam aquilo que já é doloroso e traumático em processos de inadimplência, reestruturação de dívidas, recuperação judicial e extra-judicial.

    O que isto significa em termos PRÁTICOS?

    Quanto mais prejuízo para credores, quanto mais “trauma” com estes processos, menor é a disponibilidade de dinheiro para emprestarem (liquidez deles é prejudicada), menor é o interesse deles para emprestarem, maior o critério que exigem para fazerem novos empréstimos e maiores os juros para cobrirem riscos que se concretizam de forma ainda pior que o previsto.

    Depois as empresas não sabem porque está cada vez mais difícil e mais caro para pegarem empréstimos, principalmente quando já estão pedalando com “N” dívidas. As inseguranças jurídicas e a malandragem das empresas brasileiras explicam boa parte disto. OBS: exceção é quando os próprios bancos PEDALAM e MAQUIAM para disfarçar o tamanho do problema, a exemplo da dívida IMPAGÁVEL da Odebrecht (R$ 70 bilhões) e os bancos fazendo vaquinha para fazerem um novo empréstimo só para ela pagar o que deve o curtíssimo prazo e eles não terem que reconhecer o prejuízo da dívida total em seus balanços.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 12 de fevereiro de 2019 at 11:49

    Itália entra em recessão pela queda do PIB pelo segundo trimestre consecutivo
    https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/01/31/italia-entra-em-recessao-pela-queda-do-pib-pelo-segundo-trimestre-consecutivo.ghtml

    O maior stock de dívida pública italiana – cerca de 1,5 triliões de euros – está concentrado nos balanços dos bancos de Roma e Milão. Mas as perdas podem rapidamente espalhar-se aos bancos em Frankfurt, Paris e Madrid – os principais bancos do europeus fora de Itália detém mais de 425 bilhões de euros em dívida soberana e privada italiana. Os dados são de junho de 2018 e foram compilados pela Bloomberg, num artigo que alerta para o risco do impacto da dívida italiana numa nova crise bancária europeia.
    https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/ha-425-mil-milhoes-de-euros-de-divida-italiana-nos-bancos-europeus-portugal-tem-19-mil-milhoes-409932

    Itália em recessão, Alemanha a caminho
    https://www.youtube.com/watch?v=yBWHWnHli8U

    5+
    • avatar
  • Cesar_DF 12 de fevereiro de 2019 at 12:07

    CURTAS

    Aluguel de imóveis no Carnaval em SP pode sair até 62% mais barato do que no ano passado
    Diária que mais baixou foi a de apartamentos de dois dormitórios em Itanhaém, Praia Grande e Peruíbe.
    https://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2019/02/11/aluguel-de-imoveis-no-carnaval-em-sp-pode-sair-ate-62-mais-barato-do-que-no-ano-passado.ghtml

    Um homem de 58 anos foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros na manhã de domingo, 10 de setembro, após se perder em meio ao charco pantaneiro, ele é corretor de imóveis e estava analisando terras para negociação, porém o veículo onde estava ficou atolado e durante caminhada para solicitar ajuda, acabou sentindo mal, com intensa fadiga e câimbras pelo corpo.
    http://www.correiodecorumba.com.br/?s=noticia&id=32229

    Mesmo vendendo patrimônios, Adriano Imperador nega estar ‘falido’. Veja o Vídeo!
    O ex-atacante teve que vencer uma mansão e uma lancha na Itália e abriu mão de um jatinho no Brasil
    https://www.futebolinterior.com.br/futebol/Personalidades/noticias/2019-02/mesmo-vendendo-patrimonios-adriano-imperador-nega-estar-falido

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 12 de fevereiro de 2019 at 12:08

    A expectativa do setor da construção para 2019, em Minas Gerais, é uma alta de 1,3%, o que seria o primeiro ano de crescimento após cinco quedas consecutivas, que provocaram redução de 27,9% do PIB da Construção entre 2014 e 2017. A previsão é do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG).

    Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), o preço nominal médio dos imóveis residenciais em dez capitais brasileiras, incluindo BH, subiu 0,64% em 2018. Com isso, os preços no mercado imobiliário voltaram para o campo positivo após fecharem em queda por três anos seguidos: 2017 (-0,60%), 2016 (-2,26%) e 2015 (-0,20%).

    Apesar do indicador positivo, o crescimento ainda está abaixo da inflação do período, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 3,59%.

    https://www.hojeemdia.com.br/primeiro-plano/ap%C3%B3s-cinco-anos-de-queda-sinduscon-mg-projeta-alta-para-2019-1.693192

    2+
  • Cesar_DF 12 de fevereiro de 2019 at 12:10

    O que fazer do Minha Casa, Minha Vida
    Programa deveria acabar ou ter mudança radical

    Os objetivos nobres do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) e seus eventuais méritos parciais não devem obscurecer o fracasso retumbante de seu resultado global neste ano em que a iniciativa completa seu décimo aniversário: o déficit habitacional brasileiro aumentou em vez de diminuir no período, tendo saltado de 6 milhões (2009) para 7,7 milhões de moradias (2018).

    Pior, a maior parte das unidades entregues está isolada nas periferias das cidades. Degradam mananciais e áreas ambientalmente sensíveis. Seus moradores não contam com infraestrutura mínima e passam horas no trânsito para chegar a seus destinos diários. O espraiamento da cidade agrava os nossos já baixos índices de produtividade.

    Ante tamanho fiasco, qualquer governo, de direita ou esquerda, deveria interromper o programa ou no mínimo buscar uma correção radical de rumos.

    Afinal, o MCMV consumiu o mesmo volume de recursos que os EUA gastaram com o Plano Marshall para reconstruir a Europa após a Segunda Guerra Mundial (US$ 118 bilhões, em dólares de 2018) sem nem sequer dar início à solução do problema.

    https://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2019/02/o-que-fazer-do-minha-casa-minha-vida.shtml

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 12 de fevereiro de 2019 at 12:17

      E como sabemos, esta é a menor parte do problema, o pior é o quanto ele serve para aumentar distorções absurdas no segmento imobiliário e alimentar uma bolha imobiliária que é um desastre para economia e sociedade…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2019 at 12:22

    Puxadinhos ilegais e lajes:
    Projetos do CT do Flamengo enviados à prefeitura não previam alojamentos.
    G1-há 15 horas

    4+
  • CA 12 de fevereiro de 2019 at 12:51

    https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2019/02/12/volume-de-dividas-cai-029-e-inadimplencia-cresce-242-dizem-cndl-e-spc-brasil.htm

    Trecho do link acima, entre “aspas”:

    “Francisco Carlos de Assis

    São Paulo

    12/02/2019 12h03

    O volume total de dívidas no Brasil recuou 0,29% em janeiro, após ter avançado 2,75% em dezembro, indicando um menor apetite dos consumidores em contrair novas dívidas. Por outro lado, no entanto, a inadimplência cresceu 2,42%.”

    Comento (CA):

    Não foi o “apetite” por se endividar que caiu e fez com que o volume de dívidas caísse, foi a falta de capacidade de se endividar, traduzida pela super-inadimplência, que não permitiu que as pessoas se endividarem mais, muitas não conseguiram por falta de crédito para elas.

    E o crescimento da inadimplência seguiu o previsto depois das pesquisas que apontaram que 75% dos inadimplentes usariam o décimo terceiro para o consumo e não para pagar dívidas e que 40% dos compradores do Black Friday ficaria em situação financeira crítica, ou então já estavam super-endividados, inadimplentes ou com nome sujo, só não foi pior porque muitos não conseguiram crédito para consumir o quanto queriam, apenas isto…

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 12 de fevereiro de 2019 at 14:19

    Mais acima tmarabo cita um estudo que ele considerou interessante sobre a disparada nos gastos da previdência, segue o link:

    http://darcyfrancisco.com/wp-content/uploads/2019/02/Previd%C3%AAncia-e-Seguridade-_n%C3%A3o-pode-isoladamente.pdf

    O autor do documento acima menciona na página 2, que a previdência cresceu o dobro do que cresceu a receita do governo no período de 2012 a 2018, mas ele “esqueceu” de mencionar que foi a partir de 2012 que a Dilma disparou com os benefícios fiscais (redução setorial de impostos), juntamente com outras medidas como redução dos juros SELIC no fórceps, congelamento do preço do petróleo e redução na marra do preço da eletricidade, dentre outros, gerando “N” impactos de perda IMEDIATA e RELEVANTE de receitas para o governo, aumento da inflação e tantos outros que no final, obrigaram aumento de juros, colaboraram para a crise mais visível em 2015 que prejudicou AINDA MAIS as receitas do governo e fizeram com que a dívida pública disparasse mais do que nunca.

    A equação tem 2 lados, 1 deles apenas foi o crescimento das despesas com a previdência, mas não houve nada tão impactante para justificar que estas crescessem o DOBRO do que cresceram as receitas, o problema é o outro lado da equação: as receitas cresceram muito menos do que deveriam, em função do conjunto de ações acima e suas consequências PRÁTICAS, tais como o PIB que não deslanchou ao mesmo tempo que o governo perdia arrecadação por várias fontes e depois, veio a crise a partir de 2015 e novas perdas de arrecadação.

    Este período a partir de 2012 foi o pico do crescimento da distorção entre receitas e despesas do governo, mas ninguém fala sobre a causa RAIZ para isto, todos associam como se tivesse dado a louca na Dilma, como se ela tivesse “cismado” de reduzir as receitas do governo a partir deste ano de 2012, mas não foi bem assim…

    Por que a Dilma disparou nas ações de abdicar de receitas do governo (benefícios setoriais, congelamento de preços de gasolina e redução de preço de energia elétrica, dentre outras, tudo “na marra”), reduzir juros no fórceps, etc, o que a motivou a fazer isto?

    Ela sabia que a bolha imobiliária estava explodindo e este foi o conjunto de medidas à época para PEDALAR com os problemas tentando gerar algum crescimento NA MARRA e MAQUIAR o que estava acontecendo!

    A evidência sobre o início da explosão da bolha imobiliária a partir de 2012, está nos resultados das construtoras com Ações na BOVESPA em 2012 e também nos resultados do segmento imobiliário em todo o país naquele ano, conforme abaixo:

    http://classificados.folha.uol.com.br/imoveis/1228412-mercado-imobiliario-tem-retracao-nas-principais-cidades-do-pais-em-2012.shtml

    http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2013/04/construtoras-tem-prejuizo-e-estoque-de-imoveis-sobe-43-em-2012.html

    Trechos do último link acima, entre “aspas”, sobre o desempenho das construtoras com Ações na BOVESPA em 2012:

    “Como setor, o desempenho das construtoras foi negativo em 2012. As construtoras tiveram um nível aquém do esperado. O faturamento total recuou 30%, o resultado financeiro teve queda forte e o setor deixou de apresentar lucro para apresentar resultado negativo”

    “O número de unidades lançadas caiu 42,3% em 2012 em relação a 2011”

    “As vendas do conjunto de empresas também caíram mais de 20% em volume e em unidades.”

    “O estoque dobrou em unidades”

    “No conjunto, esse grupo de construtoras reverteu o lucro obtido em 2011, de R$ 1,87 bilhão, para um prejuízo de R$ 1,42 bilhão em 2012.”

    Comento (CA):

    Além dos dados acima, foi ainda em 2.012 que 5 construtoras com Ações na BOVESPA tiveram uma dívida líquida maior que todo seu patrimônio líquido, assim como foi o ano que os DISTRATOS mais do que DOBRARAM para o total das construtoras com Ações na BOVESPA, passando de R$ 5 BILHÕES, um número pra lá de absurdo.

    Foi o conjunto acima e muito mais (quedas maquiadas em preços de imóveis via promoções, investidores percebendo os prejuízos com depoimentos no ReclameAqui de construtora vendendo mais barato do que eles compraram na planta, desaceleração grande no financiamento imobiliário, maior despencar no preço das Ações das construtoras, etc) que garantiu que o ano de 2012 tenha sido o pior de todos os tempos para o segmento imobiliário!

    Dilma e equipe vendo a situação acima e não querendo que os efeitos da explosão da bolha imobiliária aparecessem durante seu mandato, PEDALOU desesperadamente abdicando de um altíssimo volume de receitas e uma queda não sustentável nos juros, fazendo com que as receitas desacelerassem de forma intensa desde então, o que fez com que a proporção das despesas da previdência, que cresciam, fosse ficando cada vez maior em relação a estas receitas que desaceleravam fortemente.

    Para piorar o que consta acima, as consequências das ações de PEDALADAS da Dilma mais a continuidade da explosão da bolha geraram a crise mais visível a partir de 2015 e com isto, as receitas perderam ainda mais fôlego enquanto as despesas da previdência continuavam crescendo inabaladas.

    Esta história completa, ninguém conta, só falam sobre um pedaço da mesma e ainda, mal e porcamente, tudo porque alguns não entendem e muitos FINGEM NÃO ENTENDER que a causa RAIZ destas distorções, foi nossa bolha imobiliária…

    OBS: Trump também está “Dilmando” quando faz redução de impostos sem reduzir os gastos do governo e pelo mesmo motivo, ou seja, vendo a explosão da bolha das bolhas americana tenta estimular o mercado no fórceps para adiar a maior visibilidade da explosão desta bolha, tentando que tal explosão mais visível só aconteça no próximo mandato (neste ponto, replicando o que Bush tentou SEM SUCESSO logo antes da explosão mais visível da bolha imobiliária americana, que aconteceu em pleno ano de eleições presidenciais nos EUA). Como sabemos pela experiência com a Dilma acima e vendo os resultados que tivemos a partir de 2015 aqui no Brasil, este adiamento cobra um preço caríssimo: quando não der mais para pedalar, os estragos para economia e sociedade serão muito maiores.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 12 de fevereiro de 2019 at 18:25

      Uma expansão de gastos do governo nos últimos 14 anos premiou grandes empresas com subsídios que superaram os destinados a programas sociais.

      Conhecidos como “bolsa empresário”, esses recursos serviram para conceder crédito mais barato, prover garantias e até socorrer empresas ou setores inteiros.

      Segundo o Ministério da Fazenda, de 2003 a 2016 os subsídios embutidos em operações de crédito e financeiras somaram quase R$ 1 trilhão –R$ 420 bilhões do total foram para o setor produtivo.

      O valor superou o que o governo destinou a programas sociais (R$ 372 bilhões) no mesmo período e também àqueles ligados à agropecuária e que cumprem as duas funções (econômica e social).

      https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/08/1907561-bolsa-empresario-superabrprogramas-sociais.shtml

      7+
      • avatar
      • avatar
      • rogerio 12 de fevereiro de 2019 at 22:09

        Nossos super empresários se acostumaram mal, quero ver eles lidarem com uma nova realidade se o novo governo conseguir implantar o que diz. Serão os primeiros a espernearem e fazer barulho junto com os grandes produtores rurais, querem apostar?

        6+
        • tmarabo 13 de fevereiro de 2019 at 09:40

          todos precisaremos nos acostumar: nosso déficit, computando o pagamento de juros, é de 500 bilhões.
          a economia não vai crescer tão cedo e por isso todos perderemos “ajudas” do governo, desde o concurseiro, passando pelo produtor cultural, até o pequeno a grande empresários (lembrando que os pequenos empresários também pegaram dinheiro farto do BNDES a juros baixos).

          4+
    • tmarabo 13 de fevereiro de 2019 at 09:37

      sim, mas se deixar de abdicar destas receitas se teria uma carga tributária quanto maior?
      até entendo que desonerações são injustas pois geralmente beneficiam determinados setores que não merecem, mas o dado está ali: para cobrir o déficit se terá que aumentar impostos em centenas de bilhões de reais.
      e se nada for feito, outras centenas de bilhões de reais serão necessários, correndo o risco de paralisar o país (mais do que já está) só para pagar aposentados, em um perverso mecanismo CONCENTRADOR DE RENDA.

      0
  • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2019 at 16:27

    volta triunfal na quarta

    -Exportações do agronegócio cresceram para US$ 6,6 bi em janeiro.
    -Dólar fecha em queda após quatro altas consecutivas
    -2019 será bom ano para países emergentes, aposta especialista
    O economista Armando Castelar, coordena FGV
    -Otimismo com aprovação da Previdência aumenta no mercado, aponta Bofa
    -Brasil ainda é oportunidade, diz Microsoft
    -Inflação está em níveis “confortáveis”, diz ata do Copom.
    -Texto da reforma da Previdência está pronto e aguarda Bolsonaro
    -Ata do Copom: juro atual já aquece economia e novo corte exige reformas.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • CA 12 de fevereiro de 2019 at 16:29

      Alemon Fritz,

      Complemento:

      https://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/7922256/ibovespa-segue-exterior-e-sobe-com-acordo-nos-eua-e-possivel-alta-de-bolsonaro

      O que consta acima e também nas notícias que você mencionou, é a retirada de alguns bodes mal cheirosos da sala, ou melhor ainda, a PROMESSA de retirá-los.

      Tínhamos problemas GIGANTES relacionados à bolhas, desde a bolha das bolhas americana, a bolha imobiliária de Brasil, China, Londres, etc.

      As situações acima NÃO TEM solução “indolor”, o que fazer?

      Use a estratégia do bode mal cheiroso na sala.

      Como funciona?

      Você tinha um problema gravíssimo e de difícil resolução sendo discutido na sala de sua casa. Para desviar do assunto e fazer com que todos esquecessem dele, já que você não via NENHUMA solução, pegou um bode mal cheiroso e colocou em sua sala de estar.

      Pronto, agora não se fala de outra coisa, todo mundo hipnotizado por aquele fedor enorme do bode!

      Começam os discursos: o bode é nossa prioridade, dê um jeito de tirar o bode da sala!

      Vem as complicações, o bode não quer sair por bem, o IBAMA não deixa tirar na marra e por aí vai. Todos concentrados em cada movimento do bode, hipnotizados pelo mesmo.

      Daí vem as promessas de que você vai tirar o bode da sala, com a estratégia “A” ou “B”, que não vai demorar muito e todo mundo já começa a ficar aliviado e até sorrir!

      A esta altura ninguém mais lembra dos problemas principais e este sempre foi o objetivo desta estratégia…

      No caso dos EUA, Trump já criou os problemas de muro versus orçamento e guerra comercial EUA X China, na China por sua vez, a guerra comercial com os EUA já serviu bem como bode mal cheiroso, na Inglaterra o BrExit está fazendo bem este papel e no Brasil é a reforma da previdência. Todos são bodes mal cheirosos, problemas REAIS, mas longe de ser a causa RAIZ da grave situação que enfrentamos, como detalhei acima no caso da reforma da previdência, que só teve peso excessivo em proporção as receitas por apelações que reduziram receitas do governo para tentar impulsionar economia no fórceps para tapear a explosão da bolha imobiliária…

      Há um problema nesta estratégia, ela não dura para sempre: agora é tudo EUFORIA, todo mundo feliz com as promessas de tirar o bode mal cheiroso da sala, mas e depois de um tempo que ele tiver saído e as pessoas perceberem que aqueles problemas GRAVES que eles foram ignorando em função do bode, só PIORARAM, o que fazer? Como não há solução, talvez tentem colocar outros bodes mal cheirosos na sala, o problema é que uma hora o pessoal acostuma com o mal cheiro e não faz mais efeito, deixam de esquecer dos problemas mais graves e daí…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Carlos 12 de fevereiro de 2019 at 17:46

    OFF – Uma manchete que provavelmente não deveria ser irônica mas é.

    Veja quais são os 10 carros de luxo mais financiados do Brasil

    Juntas, BMW e Mercedes-Benz foram responsáveis por 53% dos financiamentos de automóveis de luxo zero-quilômetro no Brasil em 2018. De acordo com levantamento da B3, obtido com exclusividade por UOL Carros, no ano passado a venda a prazo de carros do segmento premium teve elevação de 5%, totalizando 23.775 unidades, enquanto os financiamentos de automóveis leves como um todo subiu 13%.

    https://carros.uol.com.br/noticias/redacao/2019/02/12/veja-quais-sao-os-10-carros-de-luxo-mais-financiados-do-brasil.htm

    5+
    • avatar
    • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2019 at 18:26

      será que foi contabilizado
      Carros de luxo são apreendidos pela PF durante operação em Goiás.
      UOL-17/01/2019
      -Detran-DF apreende dois carros de luxo com R$ 100 mil em débitos.
      Correio Braziliense-17/01/2019
      cabalistico
      Mega-Sena pode pagar R$ 10 milhões nesta quarta.
      Portal Mix Vale-há 10 horas O valor também seria suficiente para adquirir uma frota de 66 carros de luxo

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • odorico 12 de fevereiro de 2019 at 18:49

      Eu acho que essa questão de financiamento é muito peculiar, pois realmente conheço fazendeiros e empresários que compram carros financiados e que teriam renda para pagar a vista. A questão é que quando se tem um negócio a descapitalização (capital de giro) para se adquirir um bem pode não compensar o pagamento a vista. Então, nesse segmento de luxo, não dá para dizer que é classe média 666 que está pagando de rico. Pode ser realmente um rico que está capitalizado e que prefere pagar um financiamento do que descapitalizar.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 12 de fevereiro de 2019 at 19:02

        Na minha cabeça é um péssimo negócio
        Desvalorização monstro + juros.
        Até entendo o cara comprar um trator ou caminhão financiado para não se descapitalizar, mas carros de luxo não mesmo.
        Talvez seja este o motivo de muitos dos fazendeiros que andavam de carrão hoje não tem um gato pra puxar pro rabo 😬
        Conheci gente realmente rica com várias fazendas que andava de carro velho surrado mas conheciam boa parte do planeta e tinham filhos igualmente cosmopolitas.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2019 at 19:11

          antigamente fazendeiro andava de toyota ou rural, hoje isso é suv na cidade (coisa que não entende até hoje o cara querer uma land rover na cidade) aí ele usa agora bmw suv, etc e as fazendas não estão tão longe…

          7+
          • avatar
          • avatar
  • Carlos 12 de fevereiro de 2019 at 18:54

    OFF – Direito da fonte para que nenhum boca mole fale que é fake news.
    https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1095371337764356096?s=19

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 12 de fevereiro de 2019 at 19:04

      Mesmo a Europa, especialmente a Suíça, praticando o DUMPING, acho que não deveria existir esta sobre-taxa

      Vaca européia ganha US$ 2,5 por dia de subsídios

      Segundo dados do Banco Mundial, uma vaca européia recebe em média US$ 2,50 por dia em subsídios, enquanto 75% da população africana vive com menos de US$ 2 por dia. A ajuda financeira é a base da produção dos países europeus, por isso, os pecuaristas nem pensam na possibilidade de ficar sem o auxílio governamental.

      Na Suíça e na Noruega, esse valor é ainda mais alto para os animais. Segundo a entidade Carnegie Endowment for Internacional Peace, o subsídio por vaca chega a mil dólares por ano nessas duas economias.

      “Sem o apoio do Estado, não podemos produzir. O cálculo é simples: o custo da produção do leite é de 1,1 franco suíço por litro. Vendemos o mesmo litro por 70 centavos de franco”, explicou o produtor de leite na região de Moudon, no centro da Suíça, Jean Pasche.

      Segundo o produtor Daniel Jouan, 70% de sua renda vem do governo e não do que vende. O produtor tem um lucro líquido por ano de US$ 80 mil.

      https://www.milkpoint.com.br/noticias-e-mercado/giro-noticias/vaca-europeia-ganha-us-25-por-dia-de-subsidios-31389n.aspx

      3+
      • avatar
    • Cesar_DF 12 de fevereiro de 2019 at 19:07

      Lembrei do CHERNOMILK

      A Quarta Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) confirmou decisão da 26ª Vara Federal em São Paulo que proibiu a importação, venda, comercialização ou disponibilização de leite ou qualquer outro produto dele derivado e importado que contenha qualquer indício de contaminação radioativa, além do natural.

      A ação civil pública foi proposta pelo Ministério Público do Estado de São Paulo e pelo Ministério Público Federal em 1986, logo após o acidente com a usina nuclear de Chernobyl, na Ucrânia. Na ocasião, o Brasil passava por uma crise de abastecimento com o Plano Cruzado e, em decorrência da carência de leite para consumo da população, o país decidiu importá-lo de diversas nações.

      Na ocasião, a Companhia Brasileira de Alimentos (Cobal) publicou um edital de concorrência pública no qual previa que os bens provenientes do Mercado Comum Europeu deveriam estar acompanhados de atestado que garantisse a inexistência de índice de contaminação radioativa e que, nos portos de destino, a descarga do navio poderia ser vetada.

      Porém, laudos do Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD) e de outras instituições apontaram que grande parte do carregamento de leite em pó proveniente do continente europeu, após o acidente nuclear, apresentava índices de contaminação radioativa. Assim, a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) editou a Resolução 7/86, de 10 de setembro de 1986, que fixou limites de radiação, com vigência até 28 de fevereiro de 1987, de 3.700 Bq/kg para Césio-134 mais Césio-137, para o leite em pó, sendo que para os demais produtos o índice era de 600 Bq/kg.

      http://www.lex.com.br/noticia_27022550_TRF3_PROIBE_IMPORTACAO_DE_LEITE_COM_QUALQUER_INDICE_DE_CONTAMINACAO_RADIOATIVA.aspx

      4+
      • avatar
      • Carlos 12 de fevereiro de 2019 at 19:24

        Tava esperando uma justificativa liberal, tipo textão do Mises. .
        Mas pelo visto tem gente que adora ser feita de trouxa mesmo
        Admito que o Bozo tem coragem, chamar seus seguidores de idiotas na cara dura não é para qualquer um.

        13+
        • avatar
        • avatar
      • Carlos 12 de fevereiro de 2019 at 19:26

        Em relação a Chernobyl, onde a nova Zelândia entra?
        Outra coisa, onde mesmo ocorrem escândalos de tempos em tempos sobre produtos químicos e outros tipos de lixo no leite?

        6+
    • Libertario 12 de fevereiro de 2019 at 21:30

      Andas preocupado com o leite do Bolsonaro? 😁

      3+
    • rogerio 12 de fevereiro de 2019 at 22:15

      Imagina tirar a boquinha do agronegócio…nunca kkkk

      9+
      • avatar
      • Carlos 12 de fevereiro de 2019 at 22:43

        Bancada Ruralista 1 x Liberais 0

        Os chamados “liberais” do governo Bozo continuam no final da tabela, não ganharam uma partida ainda.

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Libertario 12 de fevereiro de 2019 at 23:12

        Mas falando sério agora, claro que é mancada essa medida.
        Acredito que a ideia é ter o apoio da bancada ruralista pra aprovar a reforma da previdência.

        7+
        • avatar
        • Carlos 12 de fevereiro de 2019 at 23:55

          O Cesar_DF prefere o protecionismo, ele está mais preocupado com a radiação de Chernobyl.

          6+
          • avatar
          • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 06:56

            kkkkk

            Prefiro o liberalismo, mas acho compreensível que ele tome medidas “populistas” agora, para evitar dar munição ao discurso da esquerda.

            0
  • Cajuzinha 12 de fevereiro de 2019 at 20:16

    Indústria de materiais de construção tem queda de 3,5% nas vendas em janeiro

    Circe Bonatelli
    São Paulo
    12/02/2019 17h32

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 12 de fevereiro de 2019 at 22:50

    Qual a diferença entre os corvos nefastos e bandidos, se é que existe alguma?
    Detalhe: Apartamentos VAZIOS sendo tomados e vendidos por criminosos, quem poderia adivinhar?

    Polícia desmonta quadrilha que vendia apartamentos do Minha Casa Minha Vida de forma ilegal em Jacarepaguá
    Dois criminosos envolvidos no esquema foram presos e outros três seguem foragidos. Ao todo, foram vendidos 53 imóveis de forma fraudulenta.

    O golpe seguia sempre a mesma rotina. A quadrilha identificava apartamentos vazios na região e forjava os documentos necessários para a negociação. O imóvel era anunciado na internet e os interessados marcavam uma visita no local, como em qualquer outra operação legal.

    Os compradores eram recebidos por membros da organização criminosa, que mostravam o imóvel e fechavam a venda, como se fossem corretores de fato. A venda era concluída com um pagamento a vista ou de forma parcelada.

    O golpe era descoberto quando os verdadeiros donos recebiam a autorização da prefeitura para ocupar o imóvel e percebiam que o apartamento já estava sendo utilizado. Tanto os compradores enganados, como os donos legítimos procuraram a Polícia Civil para resolver o problema. Ao menos nove vítimas foram identificadas pelos agentes contando a mesma história.

    https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/02/12/policia-desmonta-quadrilha-que-vendia-apartamentos-do-minha-casa-minha-vida-de-forma-ilegal-em-jacarepagua.ghtml

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 13 de fevereiro de 2019 at 05:45

    OFF – Winning, winning and winning

    National debt hits new milestone, topping $22 trillion
    The Treasury Department’s daily statement showed Tuesday that total outstanding public debt stands at $22.01 trillion. It stood at $19.95 trillion when President Trump took office on Jan. 20, 2017.

    https://www.latimes.com/business/la-fi-national-debt-20190212-story.html

    1+
  • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 07:07

    tempos modernos
    -Como encontrar casas para alugar pelo Facebook Marketplace
    TechTudo-1 h atrás. corvos se explodam
    -Pabllo Vittar é cobrada na Justiça por dívida de imóvel, diz colunista
    Gazeta Online-08/02/2019

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Senhor Bolha 13 de fevereiro de 2019 at 07:29
    • MARK 13 de fevereiro de 2019 at 08:08

      Muito bom esse artigo, fala sobre o problema do endividamento dos estados e os grandes desafios do novo ministro da Economia, não cuida apenas do bode expiatório chamado reforma da previdência, o problema é bem maior.

      6+
    • CA 13 de fevereiro de 2019 at 09:12

      Senhor Bolha,

      Aleluia!

      Mesmo assim, só viu mais um pequeno pedaço da história, mas já é um avanço!

      O fato, ressaltado pelo artigo acima, é que a reforma da previdência SOZINHA não resolve sequer o problema das contas públicas! É uma das formas de se visualizar o quanto é UFANISTA a promessa do presidente da câmera de crescimento do PIB de 6% nos 12 meses seguintes à aprovação da reforma da previdência, sendo que é apenas a solução de UMA PARTE do problema.

      Você precisa eliminar algumas vinculações orçamentárias, cortar subsídios radicalmente, mudar a regra de reajuste do salário mínimo, acabar com a estabilidade 100% do funcionalismo público e/ou permitir a redução de carga horária e de salários de funcionalismo público em casos de CAOS fiscal e salários ultrapassando o limite constitucional (em revisão por STF) e tudo isto, junto com a reforma da previdência e privatizações, no meio do imbróglio, resolvendo o CAOS fiscal dos governos estaduais com “apoio” do governo federal. Isto é o que o autor colocou e mesmo assim, este conjunto não será o suficiente se você continuar colocando gasolina no incêndio no caso das bolhas, algo que ele sequer mencionou!

      O que faltou ser ponderado no artigo acima (como SEMPRE)?

      1) A partir do momento em que estas ações estiverem TODAS implementadas, no MELHOR CENÁRIO (caminho feliz), só poderiam vir a gerar um superávit primário que seria minimamente aceitável pelo “mercado” por volta do ano de 2.026, dependendo é claro da qualidade da reforma da previdência! Só que existem alguns problemas GRAVÍSSIMOS no SONHO quanto ao “caminho feliz”:

      1a) não atacam a causa RAIZ dos problemas mais graves (bolha imobiliária – ver item 2 abaixo), ao contrário, apagam incêndio com gasolina e agravam suas consequências futuras, ou seja, não haverá uma recuperação da economia como previsto no “caminho feliz”, esta sempre será SABOTADA pelos efeitos cada vez mais destruidores das PEDALADAS sobre a bolha imobiliária;

      1b) se os Estados forem socorridos pelo governo federal, como sugerido pelo autor do artigo acima, é um resultado de soma ZERO, sem efetividade! Por que? Déficit Público soma resultados de todos os agentes públicos, se o Estado dá calote no governo federal, o que “economiza” no Estado, deixa de receber no governo federal! Ah, mas cobrem a diferença com pagamentos de privatizações e outras verbas extras e NÃO RECORRENTES! Sim, mas daí isto sai do cálculo do quanto seriam os ganhos e daí você já não tem mais o “caminho feliz”, o prazo final para alcançar o superávit fica ainda maior! ;

      1c) Fazem de conta que a bolha das bolhas americana, bolha imobiliária chinesa e outras nunca vão explodir (=UTOPIA), quando é exatamente o CONTRÁRIO e isto por si só, já destrói o “caminho feliz”, reduzindo todas nossas perspectivas de investimentos diretos, crescimento do PIB, manutenção de SELIC em menor patamar histórico, etc.

      2) A causa RAIZ para a enorme distorção da previdência em relação às receitas do governo a partir de 2012, foi a BOLHA IMOBILIÁRIA! A partir de 2012 tivemos a DESACELERAÇÃO nas receitas do governo, que ocorreram em função de aumento relevante de SUBSÍDIOS setoriais (em especial, redução de impostos para alguns setores – desoneração), mais garibadas via manutenção do preço do petróleo, redução do preço de energia elétrica e redução da SELIC, todos estes três no fórceps, de forma anti-natural e combinado com isto, aumento de gastos públicos de forma irresponsável (exemplo: nova regra de reajuste do mínimo), junto com outras ações para tentar FORÇAR um crescimento da economia, que não só FALHARAM GROTESCAMENTE, como estiveram na base da crise mais perceptível a partir de 2015. Mas a pergunta que ninguém faz é: por que a partir de 2012 tivemos tantas ações APELATIVAS para tentar forçar a recuperação da economia? Porque foi a partir deste ano que tivemos a explosão da bolha imobiliária e no DESESPERO, o governo precisava PEDALAR E MAQUIAR como nunca antes na história do país (EVIDÊNCIAS em comentário anterior deste tópico)! E foi este conjunto de pedaladas que fez com que por um lado, as receitas do governo desacelerassem por completo, enquanto a despesa da previdência acelerou sua subida (um dos principais fatores do lado da despesa da previdência, foi o reajuste do mínimo com nova regra), de tal forma que INDIVIDUALMENTE a previdência fosse vista como o maior vilão e só focassem nela!

      Em resumo, de forma geral, falando sobre “especialistas economistas”, governo, etc, a CEGUEIRA continua, no artigo acima, o autor ainda está caolho, com miopia, hipermetropia e astigmatismo em graus elevados no único olho com que “enxerga”, mas ainda assim, à frente dos outros que são cegos nos 2 olhos! Não haverá em hipótese alguma o “caminho feliz”, ainda estão ignorando diversas variáveis CRÍTICAS na equação, aliás, as principais, que são a bolha das bolhas americana, demais bolhas do Exterior e a bolha imobiliária brasileira e quando você passa a enxergar tudo isto, vê que não há a menor condição de recuperarmos o superávit primário MÍNIMO necessário, nem mesmo a partir de 2026 que seria o “caminho feliz”. O problema será quando o próprio “mercado” enxergar tudo isto, via os esperados efeitos NEFASTOS para economia e sociedade por estarem PEDALANDO e MAQUIANDO com todas estas bolhas…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • tmarabo 13 de fevereiro de 2019 at 09:33

      sim, mas o que é o endividamento dos Estados se não pagamento de funcionalismo público, principalmente de aposentados????
      em TODOS os Estados há mais aposentados do que servidores antigos, com exceção dos criados em 1988, embora eu tenha lido que a situação de Roraima seja calamitosa também.

      1+
      • CA 13 de fevereiro de 2019 at 11:06

        tmarabo,

        Do lado das despesas, a maior ofensora são os salários e os Estados mais QUEBRADOS são aqueles que mais aumentaram o funcionalismo público durante a EUFORIA gerada pelas bolhas imobiliária e de consumo, a disparada nos Royalties de petróleo (consequência DIRETA da bolha das bolhas americana e bolha imobiliária chinesa que geraram crescimento RELEVANTE, ARTIFICIAL e TEMPORÁRIO no consumo de petróleo, etc) e mais todo o UFANISMO quanto à copa do mundo e olimpíadas, também diretamente relacionados à bolhas.

        Do lado das receitas, empolgados para fazerem fluir mais dinheiro, ganharem popularidade, se reelegerem, dar continuidade aos propinodutos em larga escala, etc, se aproveitando do excesso de liquidez e euforia IRRACIONAL trazidos pelas bolhas, os Estados também deram benesses fiscais para que as empresas se estabelecessem por lá, deram benefícios para quem já estava lá para “compensar” por não ter as mesmas benesses, deram perdão de dívidas ou deixaram de cobrar parte relevante dos devedores como deveriam, tudo porque achavam que no final, tudo isto se compensaria pelo aumento da produção, do comércio, do consumo, etc, sendo que esta “conta” nunca fechou, a perda de receita sempre foi mais relevante do que o aumento de demanda, aumentando a distorção entre receitas e despesas e o déficit fiscal.

        Qual a relação da previdência com a causa RAIZ que está acima? O estouro da previdência é CONSEQUÊNCIA do que está acima. Se não tivessem disparado nas contratações, dado aumentos maiores que o viável no salário mínimo e no salário do funcionalismo público, se não tivessem disparado nas concessões de benesses fiscais, etc, teriam o equilíbrio nas contas públicas! E qual a causa RAIZ para toda esta insanidade fiscal que ocorreu em vários Estados: a euforia IRRACIONAL que sempre acontece durante bolhas que inflaram como nunca no Brasil e no Exterior, mais PEDALADAS e MAQUIAGENS diversas para tapear as explosões destas bolhas e que só agravam as consequências destrutivas para economia e sociedade.

        E o quanto estão atacando da causa RAIZ do problema? NADA. Estão olhando só para uma das CONSEQUÊNCIAS e REMEDIANDO-A, sendo que existem VÁRIAS consequências bem PIORES (degradação PROFUNDA dos empregos, SUPER-ENDIVIDAMENTO, inadimplência ANORMAL, perda gritante de liquidez na economia, etc) que só estão se agravando cada vez mais com o passar do tempo.

        Fazendo uma analogia: você tem uma hemorragia interna graças a um corte profundo feito à faca, que está tornando um órgão vital inviável, mas está saindo sangue pelo buraco aberto na sua pele e isto é a única coisa que você vê do lado de fora. Você vai lá e diz: o meu maior problema é este corte e o sangue que está saindo do meu corpo! Vou resolver, até amanhã eu colocarei um esparadrapo. E depois, quando você morrer em função da hemorragia interna e do órgão vital que parou de funcionar, ainda vai se perguntar, nos últimos instantes, porque isto aconteceu, se você colocou um esparadrapo tão bom e que ainda está no lugar do corte, nem tem mais sangue saindo do seu corpo, o que poderia ter dado errado? É assim que estamos tratando os problemas da economia…

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • tmarabo 13 de fevereiro de 2019 at 13:46

          bem, o fato é a) mesmo com o boom de contratações há mais aposentados do que servidores na ativa; b) o fato é que estes servidores foram contratados e vamos fazer o quê, deixá-los se aposentar cedo?? espoliar mais ainda o povo que já paga um Estado inchado de servidores pagar ainda para se aposentarem cedo?
          afinal, és contra a reforma da previdência, CA???

          3+
          • CA 13 de fevereiro de 2019 at 16:44

            tmarabo,

            NÃO sou contra a reforma da previdência, sou contra taxarem ela como se fosse o ÚNICO problema grave e gerarem otimismo UFANISTA ao redor dela!

            Ela PRECISA ser aprovada e de forma rigorosa, só que quando você gera otimismo UTÓPICO, sem NENHUMA relação com a realidade, amplia de forma IMENSA os problemas e suas consequências!

            Pelo terceiro ano seguido e em função do mesmo explosivo otimismo sem fronteiras de realidade, veremos a inadimplência disparar, assim como os estoques das empresas e as QUEBRAS, a DEGRADAÇÃO dos empregos vai se aprofundar, dentre outras mazelas extremamente GRAVES. Vou dar alguns exemplos mais claros, se não for o suficiente, avise:

            1) Se fosse viável o plano do governo de vender R$ 100 BILHÕES em títulos da CEF, muitos deles PODRES e MAQUIADOS como o trabalho do Cesar_DF mencionou e juntar com dinheiro de IPO de empresas filhas da CEF (eles falam em mais R$ 50 BILHÕES), jogando tudo isto como “capital” da CEF e multiplicando por 10 ou 20 para ter uma super-cifra de empréstimos imobiliários nos próximos anos, o que aconteceria com a economia?

            1.1) Uma infinidade de novos títulos PODRES, de novas famílias que no início do financiamento perderiam seus imóveis, porque para a CEF conseguir clientes para todos estes empréstimos imobiliários quando temos mais de 60 MILHÕES de inadimplentes e mais de 30 MILHÕES de superendividados, com CERTEZA só se uma enorme parcela deste enorme financiamento fosse PODRE, para clientes que não terão condições de pagar ao longo do tempo. Novas disparadas em inadimplência e superendividamento alimentando o circulo vicioso de queda de consumo, queda de emprego formal, QUEBRA de empresas de décadas de existência e assim por diante;

            1.2) Os clientes ENGANADOS pela enormidade de títulos PODRES maquiados vendidos pela CEF, representariam BILHÕES E BILHÕES de Reais saindo de circulação via PREJUÍZOS relevantes e isto se espalharia com efeitos em cascata, mais uma vez sinalizando perda de LIQUIDEZ no mercado e forçando aumento dos juros finais, independente de SELIC, como aliás, já acontece HÁ ANOS, prejudicando qualquer recuperação consistente da economia;

            1.3) A ação da CEF estimularia novas disparadas na pirâmide financeira das vendas FALSAS na planta, novas distorções entre oferta e procura, novas perdas imensas de liquidez na economia, novas euforias de empregos na construção civil seguidos de desemprego recorde e nova rodada de degradação PROFUNDA nos empregos, como tem acontecido de forma intensa na última década e liderada pela bolha imobiliária e seus efeitos NEFASTOS.

            Acima, UM exemplo singelo de como se fazer de cego, surdo e mudo para a causa RAIZ dos problemas é uma monstruosa ESTUPIDEZ! Continuam apagando incêndio com gasolina e as pessoas relutam em entender o ÓBVIO: a previdência em si não teve nenhuma mudança radical na última década, logo, focar EXCLUSIVAMENTE nela NÃO vai resolver os problemas mais graves da economia e PIOR, não vai resolver SEQUER o problema do déficit fiscal se atacar só esta reforma! NÃO entendem também que gerar otimismo UFANISTA é mais destrutivo para economia do que a falta da reforma da previdência, pois a volta à realidade SEMPRE é mais dolorosa quando “descobrirem” que todos os problemas mais graves foram se intensificando, em parte porque muitos não tem sequer a consciência sobre os mesmos!

            A lavagem cerebral de que a reforma da previdência resolve tudo, que vai gerar um crescimento de 6% nos 12 meses após sua aprovação, ou que garante uma DÉCADA de crescimento da economia, contaminou a todos aqueles que não tem espírito crítico nem noção do quão é destrutivo para todos plantar estes UFANISMOS e do quanto estão levando de manadas ao suicídio financeiro em função disto, principalmente quando temos as bolhas do Exterior e suas ameaças se aproximando. É lamentável, mas a capacidade de raciocínio da imensa maioria é MUITO LIMITADA, basta colocarem um mantra e todos repetem hipnotizados: ah, as contas públicas não fecham, o maior gasto é a previdência, então se fizer a reforma, tudo se resolve.

            Por favor, me diga como a reforma da previdência vai resolver a PROFUNDA degradação nos empregos, a inadimplência ANORMAL, as MAQUIAGENS e PEDALADAS absurdas no sistema financeiro e todo o risco sistêmico por trás disto, as PROFUNDAS distorções no segmento imobiliário e os “N” efeitos em cascata destes problemas e das ameaças externas? Você e todos que seguem o mantra da reforma da previdência, sequer entenderam que existem estes problemas e que são 1.000 vezes mais graves que a reforma da previdência, quanto mais saber como serão resolvidos. No máximo vão dizer que se o Maia e o Guedes prometeram, então é certo, porque são caras confiáveis, ou algo deste “nível”…

            8+
            • avatar
            • avatar
            • tmarabo 14 de fevereiro de 2019 at 15:16

              Bom, a reforma da previdência por si só não resolverá todos os problemas. Mas embora não seja suficiente, a reforma da previdência é pré condição.
              Além disso, parte da narrativa de otimismo além ada conta é retórica para auxiliar na aprovação, pois é impopular a não mais poder.

              0
  • Nunes 13 de fevereiro de 2019 at 08:30

    Bom dia a todos.
    Peço licença para postar o artigo sobre uma análise da economia brasileira de 2002 a 2018
    Caso concordem ou discordem, fiquem a vontade

    https://vidadestra.org/analise-da-economia-brasileira-2002-2018/

    5+
    • avatar
    • Cesar_DF 13 de fevereiro de 2019 at 09:15

      Nunes
      Olhando a inflação do ponto de vista da Escola Austríaca
      Imagine que o dinheiro fosse em moedas de ouro, o alto custo crescente de mineração garantiria que nunca fosse possível um excesso de abundância dele.
      A medida que o tempo passa, as pessoas que conseguem reduzir seus custos de produção, são as que terão mais sucesso no mercado.
      Significa produzir mais gastando menos.
      Então, o esperado é que um carro, por exemplo, que hoje custe X, daqui alguns anos custará X-10%, ou seja, ocorrerá uma DEFLAÇÃO deste produto específico.
      Veja bem, a melhoria na qualidade de vida da humanidade foi conseguido com uma produção cada vez mais eficiente e especializada, no Brasil, por exemplo, com as reservas de bauxita e um baixo custo de produção devido a energia hidroelétrica, temos condições de fornecer alumínio para o mundo em um custo muito menor que, por exemplo, a Espanha.
      Então, num mercado financeiro “natural” o esperado é que ocorresse uma deflação, pois a medida que vai passando o tempo gasta-se menos para produzir a mesma coisa, com exceção do que fosse um recurso escasso, como petróleo por exemplo.
      Se um produto tende a ser mais barato no futuro do que no presente, as pessoas sentiriam mais interesse em poupar seu dinheiro, o que ajudaria a fomentar mais empreendimentos, pois com uma abundância de dinheiro, a taxa de aluguel dele (os juros) seriam baixa.
      Porém para o keynesianismo a deflação é um PECADO maior até que o desemprego, pois para esta “religião” o mundo ideal é o da poupança zero, onde todo mundo consuma, mesmo se endividando para isso.
      Dai vem o governo, que tem todo interesse em emitir dinheiro para financiar os dois lados do mercado, tando o do produtor como o do consumidor, ou seja, gerar inflação, e se beneficia disso através da redução do déficit público artificialmente pois enquanto o seu “contas a pagar” tem um período típico de reajuste a cada 12 meses, por exemplo, o seu “contas a receber” é reajustado mensalmente.
      Então, todo o artigo em questão está alicerçado nos fundamentos do keynesianismo, uma filosofia econômica que, a longo prazo, sempre gera crises, variando apenas o tamanho dela em função do quanto foram empurrando com a barriga com medidas paliativas.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Senhor Bolha 13 de fevereiro de 2019 at 10:58

        A escola mainstream de economia é keynesiana.
        Existe uma ou duas graduações de pensamento, mas todos seguem esta máxima.
        O sistema financeiro mundial no ultimo século foi cada vez mais tomado por esta escola de pensamento. Porém como diz o meu amigo Keynes no longo prazo estaremos todos mortos. Não me admira estes artigos surgirem de tempo em tempo. Sempre as mesma soluções para os mesmas questões que eles mesmo criam ano após ano.

        Não custa lembra que estamos naquela fase onde deveríamos estar mortos, porque a conta chegou e ela não é nada barata.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 12:07

          Coincide com o envelhecimento no mundo todo… a taxa caiu de 2 (1970) pra 1,20 agora… e 0,5 em 2050 a Pop vai crescer apenas 1bilhao nos próximos 25 anos uma freada a partir de 2020… Já que a morte- aposentadoria se aproxima o negócio é aproveitar.e não tem mais jóvens pra produzir-consumir.
          Um problema recente é a indústria de jóias por exemplo…o povo envelheceu. só rapper anda cheio de corrente

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 12:20

            -No setor de joias, cenas de um descasamento
            Valor Economico-10/02/2019 O mercado de joias pena para recuperar o brilho de cinco anos atrás, quando a produção e as vendas no varejo estavam em alta.
            -Ouro subiu quase 20% neste ano. É hora de penhorar ou vender joias?
            UOL-23/05/2018
            -De onde vem esse diamante, Tiffany?
            EXAME.com-30/01/2019

            4+
            • avatar
            • Nunes 13 de fevereiro de 2019 at 16:37

              Perfeito, olharei atento atento as cotações do ouro

              2+
              • avatar
          • socrates 13 de fevereiro de 2019 at 12:44

            vai ver eles viraram sócios das empresas de jóias

            4+
            • avatar
            • avatar
      • Nunes 13 de fevereiro de 2019 at 16:31

        perfeita a explanação, muito obrigado por compartilhar conhecimento

        1+
  • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 09:01

    valorizando a praia de bosta

    -Algas que chegam à praia poderão virar adubo em Balneário Camboriú. (nsc)
    semana passada foram tirados 28 caminhoes de algas e briozoários.

    comentários na matéria
    -sou do Paraná, e estive aí dia 26 a 03/02/2019. Foi horrível. Vamos procurar outra praia.
    -O Povo PAGA para tomar banho na sua própria mérdha!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKk
    -Agora vamos tratar algas em vez de gastar dinheiro e tratar o canal do Marambaia. é o fim.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 13 de fevereiro de 2019 at 09:32

      mas estas algas são causadas pelo esgoto? eu não acompanhei o assunto rs.

      3+
      • avatar
      • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 09:47

        saem 2 rios podres em Balneário.. o pessoal sugere que teria que cuidar do rio… eu acho que são mais fatores (maior população, marés mais altas e baixas, calor, nutrientes, lanchas e jetski remexendo a água e solo, pisoteamento, fogos (fosfato), e padrão de circulação)…

        5+
        • avatar
    • Money_Addicted 13 de fevereiro de 2019 at 09:33

      algo semelhante a ilha bela aqui no litoral norte de SP

      brasileiro eh uma maquina mesmo….la a maioria das casas sao de alto padrao.

      maresias tem esse problema tambem, eu vi uma reportagem q sao condominios de alto padrao que despejam o esgoto no rio. O que acho interessantissimo eh a burrice do banana, mesmo q vc nao pense na natureza, isso degrada o proprio patrimonio -> imaginando q o imbecil vise apenas o lucro

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • tmarabo 13 de fevereiro de 2019 at 09:36

        o pior são as casas já prontas, sem ligação de esgoto com a rua, aí quando constroem a tubulação pública de esgoto ninguém liga na rede de esgoto pois tem que fazer obra, quebrar piso etc.
        este é um dos principais problemas de poluição, se não me engano, do rio tietê (são feitas obras públicas mas os particulares não fazem a ligação com a rede), e com certeza o principal problema de praias poluídas: ninguém quer fazer obra para ligar na rede de esgoto (que por si só já é pequena e insuficiente).

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Falido.com 13 de fevereiro de 2019 at 12:19

    Por que 220 milhões de brasileiros tem que pagar caro no litro de leite para favorecer alguns produtores de leite?

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 13 de fevereiro de 2019 at 12:43

      subsidio onde não há necessidade de importação deveria ser crime.
      Fossemos um país sério, teríamos condição de nos mobilizar para nos defender de eventuais oligopólios externos. Temos tecnologia e pessoal para isso.
      Mas jogamos o game dos outros… Lobistas em Brasilia e nas assembleias. Esperar o que?

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • rogerio 13 de fevereiro de 2019 at 13:36

        Mas isso não encareceria ainda mais o produto? Não vai contra os princípios liberais?

        4+
        • avatar
        • socrates 13 de fevereiro de 2019 at 13:40

          Se o estado subsidia, o dinheiro sai de algum lugar. Para nao fazer uma reforma tributaria,subsidia alimentos. Pao e circo.

          5+
  • Seguidor do Bolha BH 13 de fevereiro de 2019 at 12:29
  • CA 13 de fevereiro de 2019 at 13:15

    Segue mais uma para a coleção:

    https://www.infomoney.com.br/negocios/grandes-empresas/noticia/7924388/editora-abril-pode-decretar-falencia-com-impasse-entre-credores-diz-jornal

    Título da notícia acima: “Editora Abril pode decretar falência com impasse entre credores, diz jornal”

    Junta-se a esta, o caso de uma das empresas da Queiroz Galvão que está sendo acionada na justiça porque os credores acham que eles estão beneficiando um fornecedor que tem ingerência no negócio, o caso da Avianca em que os credores também viram ações “heterodoxas” e que vão dar muitos problemas depois, antes disto, um caso que se arrasta há mais tempo que é o do Hopi Hari, onde o BNDES pretende entrar na justiça para tomar os bens do parque (em especial os brinquedos), dentre outros, todos estes casos RECENTES de credores ESPERNEANDO em público pelos prejuízos ainda maiores do que o esperado.

    Correndo por fora, prejuízos com imóveis retomados e não leiloados, ou ainda, dados por construtoras que quebraram como garantia, com preço sempre “super-avaliado”, novas fontes de prejuízos, rolos com quebras de construtoras e dívidas SPE versus corporativa (quem são os credores?), dentre outros relacionados ao segmento imobiliário.

    Tem até quem ainda não pediu recuperação judicial e está dando enorme dor de cabeça com golpe aplicado, que é o caso da Gafisa e o rolo com o boleto em nome dela, quando devia ser em nome do credor que adiantou o dinheiro.

    Com a perda de liquidez ampla, geral e irrestrita, os credores já não tem fôlego para lidarem com tantos prejuízos! Por isto que esperneiam tanto e publicamente, não há mais aquela farra de liquidez do inflar das bolhas, eles não tem mais tanta margem de manobra e estão lutando com unhas e dentes para reduzirem os prejuízos e salvarem alguma coisa no caixa!

    E conforme mais e mais casos vão dando esta monstruosa dor de cabeça e prejuízos ainda superiores àqueles que seriam de se esperar com processos de recuperação judicial, mais e mais os bancos ficarão reticentes quanto a empréstimos, em especial para empresas que já estão em má situação financeira, ao mesmo tempo que manterão o juros final alto para cobrirem riscos que estão se concretizando com prejuízos acima do previsto. Tudo isto retroalimente o circulo vicioso da crise, mas como sempre, é só a ponta do iceberg, porque ainda tem MUITAS empresas que estão PEDALANDO e MAQUIANDO fortemente com apoio dos bancos para não terem que reconhecer a realidade e assim, não gerarem prejuízos ainda mais assombrosos nos resultados dos bancos e isto só acontece, porque os executivos dos bancos não querem perder os bônus deles, ainda vai ficar bem pior…

    8+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 13 de fevereiro de 2019 at 14:01

      Fui um assinante desde a edição 1, de 1987, da Superinteressante.
      Cerca de 2-3 anos atras cancelei a assinatura, pois já estava ficando com o saco cheio da lacração
      Foi visível a mudança de agenda, não só dos temas abordados como no viés interpretacional.

      No link abaixo segue um interessante depoimento de uma ex-jornalista da Abril
      http://pagina22.com.br/2018/08/11/sobre-editora-abril-e-por-que-todo-mundo-deveria-lamentar-sua-derrocada/

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • socrates 13 de fevereiro de 2019 at 14:25

        muito bom, Cesar.
        Ela escreve bem.
        Acredito que não é só a internet a causa da derrocada; é um fenomeno baseado no descredito geral em relação à mídia. Hoje percebemos que era simplesmente IMPOSSIVEL eles não saberem de todas as tretas e amarras legislativas que impediam/impedem o progresso do país.

        Também acho que algumas empresas de comunicação que aparentemente estão se “saindo bem”, estão, na verdade, maquiando numeros (assim como as construtoras fizeram por tanto tempo).
        To big to fall.
        Mais ou menos como a GM que foi socorrida na cara dura pelo governo dos EUA.

        8+
        • avatar
        • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 06:40

          socrates

          Eu não sei se é um fenômeno recente ou se sempre fomos enganados pela mídia, através da Assimetria da Informação

          Só sei que antigamente a principal fonte de recursos da mídia impressa eram seus assinantes, e agora são os anunciantes.

          Jornalistas que metiam o pau em tudo, esquerda e direita, como o Boechat, sem se importarem com os anunciantes, é algo muito raro atualmente.

          https://pt.wikipedia.org/wiki/Informa%C3%A7%C3%A3o_assim%C3%A9trica

          3+
    • Falido.com 13 de fevereiro de 2019 at 14:58

      O CA, não vai falar do leite? Eu sei que tem surpresinha por detrás dessa estória só não sei quanta….. 🙂

      2+
  • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 14:36

    cenários modernos
    ontem eu estava numa reunião da empresa e apareceram os seguintes cenários:
    – Muitos jovens estão desistindo de cursos de universidade, motivo os professores ensinam a serem empregados, mas eles querem ser patrões (kkk), tipo se meu Trab. de conclusão não foi usado numa empresa, eu crio a empresa pro meu trabalho..
    – de 200 funcionários 4 se apresentaram como coachs… de 8 que falaram
    – depoimento de carreiras: uma funcionária faz doutorado e disse: meus colegas estão fazendo mestrado e doutorado mas não querem ser professores…fazem porque não tem emprego. Ela disse que os profs reclamando do corte de concursos tipo: quem espera entrar pro governo está lascado e a máquina está inchada.
    – papinho de redes de relacionamento (tipo vc tem de participar de um teamwork, e sugerir soluções mirabolantes pra enfrentar a concorrência, time lines, sincronizações, evitar desistências. startups e empreendedorismo (tipo o funcionário tem de empreender) e internacionalização dos serviços (kkk)
    – a empresa comprou um serviço externo para os cursos e reuniões e controle das presenças..subitamente uma guria nova cortou os apresentadores e disse que o tempo estava terminado!! bem no meio de uma discussão acalorada. (eu ri kkk, as chefes sendo cortadas por uma pirralha)
    – as empresas que estão montando os cursos e redes são editoras unidas de livros… (abriul perdeu o bonde)

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Godinez 13 de fevereiro de 2019 at 15:18

      A esses coachs modernos eu prefiro me referir como cockroachs (proliferando-se por toda a parte e usando estratégias astutas de sobrevivência)… tem um cara que fica falando de “fazer 6 em 7” (pelo que entendi, ganhos na casa de 100 mil reais em 7 dias) nos anúncios do Youtube que sem dúvida: 1) ganha muito dinheiro atraindo gente desesperada e empreendedores por necessidade; 2) consegue ser mais irritante que o cara da Empiricus falando que vai dobrar seus investimentos em 134,56 segundos.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 15:31

        um disse que era empreendedor de “desenvolvimento humano” fora da empresa… kkkkk! e queria tipo então montar um teamwork (voluntários) e criar sistemas e unidades de “workflow” para os setores… nem sei que merda é essa…

        13+
        • avatar
        • avatar
      • FabianoSJC 13 de fevereiro de 2019 at 16:44

        Cara pra conseguir ser mais mala que o cara da Empiricus tem que ser Jedi kkk , eu parei de ver videos no Youtube porque não aguento mais aquele barbudinho mala da Empiricus kk

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • rogerio 13 de fevereiro de 2019 at 15:49

    Médio OFF – Aumenta a informalidade no mundo do trabalho.

    https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2019/02/13/oit-alerta-para-queda-na-qualidade-dos-postos-de-trabalho.htm

    É comprar uma terrinha logo e começar a subsistência 😉

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 13 de fevereiro de 2019 at 17:09

      rogerio,

      Se você perguntar para alguns, vão dizer que a causa foi a falta da reforma da previdência em nível global! E se você argumentar que em muitos dos países que passam pela degradação dos empregos eles sequer tem o gasto da previdência muito elevado em relação ao orçamento público, vão dizer que mesmo assim esta é a causa! E se argumentar que todos estes países tem bolhas em comum, se esta não seria a causa, vão dizer que é mera coincidência! E por aí vai…

      Globalmente os bodes mal cheirosos na sala conseguiram hipnotizar a todos os INCAUTOS, aqueles que não tem o menor espírito crítico nem conseguem elaborar os raciocínios mais elementares, então, o FATO é que esta situação vai continuar piorando conforme a BOÇALIDADE global vai ganhando espaço e fazendo todos de TROUXAS:

      – Ah, o problema nos EUA não foi a imensa bolha das bolhas que criaram e os valores TRILIONÁRIOS e sem nenhuma justificativa de várias empresas na NASDAQ, como o caso das FAANG, nem é a dívida impagável dos EUA para financiar tudo isto e seus efeitos INEVITÁVEIS, ou os TRILHÕES em derivativos com parcela relevante que é PODRE e que no total ultrapassam o PIB global, não, os problemas começaram agora e surgiram “do nada”, foram a guerra comercial EUA X China e o muro x orçamento nos EUA. Não, estes últimos não foram meras distrações para os TROUXAS, imagine, eles são os únicos problemas que tiveram por lá, pode confiar, o Trump garante!

      – Ah, o problema da China não foi o FAKE PIB por décadas, junto com profunda MANIPULAÇÃO do câmbio e de dinheiro subsidiado via banco de desenvolvimento chinês em escala inigualável, ambos em esquema mercantilista, mais uma bolha imobiliária COLOSSAL e um shadow banking operando à margem do sistema financeiro oficial e movimentando centenas de bilhões ou trilhões de dólares que alimentam um crédito PODRE sem precedentes na história mundial, sendo que as GAMBIARRAS incessantes do governo chinês já não fazem tanto efeito, o problema da China é só a guerra comercial com os EUA, foi só por isto que “desacelerou” a economia deles, pergunte ao líder do PCC chinês, ele garante!

      – Ah, o problema do Brasil não foi uma bolha imobiliária onde o crescimento percentual dos preços dos imóveis bateu todos os recordes mundiais (comparado a toda e qualquer bolha do Globo!) e que ainda fez com que o crédito imobiliário se multiplicasse por mais de 40 VEZES em apenas 10 anos, fazendo com que a proporção da dívida das famílias em relação à sua renda dos últimos 12 meses SEXTUPLICASSE neste período, com isto gerando superendividamento das famílias, inadimplência ANORMAL, queda relevante no consumo, distorções enormes nos setores financeiro e imobiliário, uma quebra sem fim de empresas e anomalias quanto a superendividamento em governos, empresas e famílias, dentre DIVERSOS outros efeitos NEFASTOS para economia e sociedade, não, o problema é todo causado pela previdência, que não mudou nada mas gerou uma infinidade de estragos e se fizermos a reforma da previdência, vamos crescer 6% no PIB nos 12 meses seguintes e garantir o crescimento da economia pelos próximos 10 anos, pergunte ao Maia ou ao Guedes, eles garantem!

      E enquanto existirem IDIOTAS para aceitarem tudo sem questionar, existirão os IXPERTOS (sic) para se aproveitarem disto…

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 17:38

        ‘star
        além disso muito da informalidade é de jovens que Querem ser ‘chefes” ou montar sua “startup”. Alguns Fazem freela e não recolhem os tributos e taxas, pois querem horário flexível e mobilidade sem compromisso. Outros pra escaparem do governo, da justiça colocam no nome de terceiros e não assinam carteira. Outros estão parasitando a família. Outros pegaram o FGTS e multas pra montar seus negócios (kitnets) ou estão vendendo perfume e multinível. Outros são chamados como estagiários pra fazer trabalho de profissional. Outros vendem estilo sacoleiro ou estão no semáforo vendendo brigadeiro gourmet e tranqueiras feitas em casa que elas acham TOP (reciclados, comidas, roupas afro)
        Outros colocaram a mãe e irmã como sócios mas elas são empregadas (ex são cozinheiras e garçom em restaurantes). Outros viraram droneiros.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Cavalcante 13 de fevereiro de 2019 at 17:18

    Banco Daycoval ,LCI,LCA,100% do CDI. minimo de 6 meses.é uma boa?

    5+
    • avatar
    • odorico 13 de fevereiro de 2019 at 18:48

      Sim, eu tenho colocado, em coisas isentas no curto prazo… pois teria que ser um CDB de 120% para ganhar e não tem nesse prazo….

      5+
      • avatar
      • avatar
    • rogerio 14 de fevereiro de 2019 at 07:49

      sem dúvidas!

      1+
  • Falido.com 13 de fevereiro de 2019 at 17:29

    Pra quem AINDA não entendeu porque é tão caro viver na Banania, segue contribuiçao do outro lado da rua….
    .
    Para vender no Brasil, produtores de leite europeus pagam a taxa antidumping de 14%, além dos impostos de importação (28%).

    A proteção ao produtor nacional é de 42%, além dos mais de 10 mil Km.

    Mas o leite é apenas a ponta do iceberg do protecionismo brasileiro.

    Segue o fio.
    A alíquota alfandegária brasileira é a MAIOR entre os países emergentes e desenvolvidos.

    Não é à toa que nossas exportações e importações representaram somente 24,6% do PIB em 2016. A média global é quase o dobro: 51,3%.

    Apenas Myanmar é mais fechada comercialmente que nós: 22%
    Isso significa que o Brasil é mais fechado ao comércio internacional do que Cuba, um país que historicamente reclama de sofrer um embargo comercial!

    O Brasil se impôs um embargo próprio.

    Ao restringirmos os ganhos do comércio, nós nos condenamos a ficarmos mais pobres.
    Não levo tão a sério quem milita na área de direito do consumidor porque nunca vi doutrina alguma que criticasse a MURALHA COMERCIAL brasileira.

    Ela retira anualmente R$ 130 bilhões do bolso dos consumidores em nome de “proteger a indústria nacional”.

    Proteção tarifária custou R$ 130 bi em um ano
    Estudo do Ipea mede a diferença de preços no mercado internacional e no mercado doméstico
    https://www.valor.com.br/brasil/5981507/protecao-tarifaria-custou-r-130-bi-em-um-ano
    O mercantilismo é tamanho em terras tupiniquins que é o principal responsável para sermos apenas o 61º colocado entre 63 países do World Competitiveness Ranking:

    Sem poder importar insumos melhores e mais baratos, se torna tarefa hercúlea ser eficiente e competitivo no Brasil.
    Há CONSENSO entre economistas de que o protecionismo até pode ser positivo para o setor beneficiário, mas é péssimo para o restante do país:

    Quando a proteção do governo sobre determinado setor cai, a produtividade sobe; quando a proteção aumenta, a produtividade cai.
    Lembram quando a propaganda de Dilma Rousseff em 2014 mentiu ao afirmar que a proposta de autonomia do Banco Central tiraria comida do prato dos brasileiros?

    Eis aqui uma verdade: protecionismo é EXCLUSÃO COMERCIAL. E, este sim, TIRA COMIDA do prato dos brasileiros mais pobres.

    AH, MAS E OS EMPREGOS PERDIDOS SE ABRIR O MERCADO???

    Estudo da SAE estimou o impacto que uma abertura comercial teria sobre 57 diferentes setores em longo prazo:

    – Apenas 3 deles teriam uma redução no emprego setorial maior que 0,5%.

    – 75% deles teriam uma expansão do emprego.

    Estima-se que uma abertura resultaria em uma redução no nível geral de preços de cerca de 5%.

    Bens dos setores mais protegidos, como automóveis, maquinários e têxteis, teriam queda de até 16%.

    Pagamos mais caro em nome da indústria nacional — e isso é lucrativo para o governo.
    Por fim, ser contra a abertura comercial é ser contra os consumidores, especialmente os mais pobres.

    O status quo apenas favorece o grande empresariado nacional, que se furta de competir com empresas estrangeiras mais produtivas com a chancela e conivência do Estado brasileiro.

    https://threadreaderapp.com/thread/1095428891483746306.html

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 13 de fevereiro de 2019 at 18:10

      “Não levo tão a sério quem milita na área de direito do consumidor porque nunca vi doutrina alguma que criticasse a MURALHA COMERCIAL brasileira”

      isso aí!!

      4+
      • avatar
  • Falido.com 13 de fevereiro de 2019 at 18:21

    Do twitter,
    ILISP
    ‏.
    Bom dia, escravo! Já pagou mais caro no leite hoje para financiar a “produção nacional”?

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 13 de fevereiro de 2019 at 19:19

      carros, eletrodomesticos, transportes…
      Os lobistas continuam vivos..

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Falido.com 13 de fevereiro de 2019 at 19:40

        Eu me arrisco a dizer que, além de vivos, eles sempre estiveram controlando esse país e nossas vidas…. é uma guerra perdida….

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • socrates 13 de fevereiro de 2019 at 20:12

          no amor não vai

          4+
          • avatar
    • Cesar_DF 13 de fevereiro de 2019 at 20:44

      Falido.com
      A solução para o problema do leite
      kkkkkkkk

      5+
      • avatar
    • Rico 14 de fevereiro de 2019 at 08:48

      Não tomo leite. Me dá gases por causa de eu ter intestino irritável.
      Tô mais puto com o aumento do preço do GNV.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 13 de fevereiro de 2019 at 20:06

    IBGE: queda no varejo foi a mais acentuada para dezembro na série histórica

    Estadão Conteúdo

    13/02/19 – 10h53

    4+
  • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 20:08

    como falei, vou dar uma garibada aqui

    -ONS: Se economia crescer demais, setor energético terá de ser revisto…
    Suno Notícias-há 4 horas.
    -Brasil terá de rever planejamento elétrico se economia crescer acima …
    G1-há 8 horas

    3+
    • socrates 13 de fevereiro de 2019 at 20:14

      é muita desculpa esfarrapada…
      o país e recessão histórica , industrias produzindo pouco ou paradas e um crescimento em meio a derrocada poderá “gerar problemas”?

      Ainda mais com o avanço de energias alternativas…

      5+
      • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 20:29

        também pensei nisso mas é só ver o que está acontecendo com ar condicionados (a todo vapor e no talo) não será crescimento.. é desperdício mesmo… Basta ver o CT do framengo, telhado de metal isolantes e containers… se fosse bem projetado nem precisava de ar condicionado… A galera rebaixa e fecha a casa, vidros pretos na varanda gourmet, aparelhos no talo e projeto elétrico é uma zona (a casa é cara mas a instalação é uma piada)

        9+
        • avatar
  • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 20:19

    agora que descobriram!!! velhinhos gastadores

    -Por que geração millennial depende dos pais para enriquecer.

    ..a solução para os problemas de dinheiro dos millennials seria esperar que a geração mais abastada de baby boomers saia de cena para herdar seus ativos?
    Esse é o argumento de Paul Donovan, economista-chefe global do UBS Wealth Management, que no início de 2018 previu que os millennials se tornarão a geração mais rica da história.
    Não:
    Mas pesquisadores escreveram que o acúmulo de riqueza americana para as famílias chefiadas por alguém nascido na década de 1980 está 34% abaixo da expectativa.
    (os babyboomers estão gastando e vivendo mais, mesmo com a próxima geração sendo menor), conforme já falei… estão se divertindo e convertendo.
    Esperar por uma herança inesperada não pode ser seu plano A – e, mesmo que esta seja uma realidade, você provavelmente terá que esperar por muito tempo.
    apenas uma minoria das famílias dos baby boomers repassará uma “riqueza significativa”. Os dados de junho de 2018 do Federal Reserve dos EUA confirmam isso: entre 1995 e 2016, apenas 2% das heranças eram de US$ 1 milhão (R$ 3,7 milhões) ou mais.
    globo

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 13 de fevereiro de 2019 at 20:42

      Alemon Fritz
      Aparentemente os estadounidenses atingiram dois pontos de inflexão
      1 – Expectativa de vida
      2 – Riqueza acumulada

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 13 de fevereiro de 2019 at 20:59

        entraremos na mesma dinâmica, mais ou menos quando o Tsarnei ou SS morrer…

        4+
        • avatar
  • Alemon Fritz 14 de fevereiro de 2019 at 05:49

    só ver a TV, o sonho é a galera do Big Bosta Brasil: festa, edredom e ar congelante… o sonho é dormir de cobertor e ganhar sem fazer nada.

    7+
    • avatar
  • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 07:06

    Apenas no primeiro semestre de 2018, os brasileiros enviaram US$ 1 bilhão para fora do país, valor recorde desde o início da série histórica do Banco Central, em 1995, e que representa um crescimento de 13,6% em relação aos primeiros seis meses de 2017. Neste período, a maior expansão registrada foi nas remessas de dinheiro para Portugal, que subiram 230,7%. Parte desse dinheiro foi usado para comprar imóveis em Lisboa: 27% das casas e apartamentos vendidos na cidade passaram para o nome de brasileiros, o maior índice entre os estrangeiros, de acordo com a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP).

    https://veja.abril.com.br/economia/dino/brasileiros-ja-podem-fazer-permuta-de-imoveis-entre-rio-sao-paulo-e-porto-em-portugal/

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 14 de fevereiro de 2019 at 08:08

      mais de 1/4 das vendas foram para brasileiros!
      1/4!!!

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 14 de fevereiro de 2019 at 08:50

      Cesar_DF,

      Curiosas notícias como esta, que vão na contra-mão do UFANISMO do segmento imobiliário no Brasil, onde dizem que virão estrangeiros para comprarem imóveis e morar aqui ou adquirir nossa “preciosa nacionalidade” (kkkk).

      No mundo REAL, os vistos EB-5 dos EUA, que exigem investimentos de US$ 500 mil, tiveram o recorde histórico de brasileiros, ou seja, nunca antes tivemos tantos brasileiros aportando quase R$ 2 MILHÕES nos EUA para abrirem um negócio por lá e obterem um visto para permanência lá, demonstrando INEQUÍVOCO interesse de ABANDONAR o Brasil.

      Ainda no mundo REAL, recorde histórico de brasileiros pedindo cidadania portuguesa e também, recorde histórico de brasileiros comprando imóveis em Portugal, conforme a notícia que você colocou acima.

      Por fim, um número sem precedentes de brasileiros se aventurando em outros países, como por exemplo, Canadá e Austrália, para profissionais de informática e Austrália de forma geral, também atraindo muitos trabalhadores braçais brasileiros (entregadores de alimentos, lavadores de pratos, motoristas de aplicativo, etc.).

      Todos os RECORDES acima não deixam a menor dúvida: o movimento é de FUGA do Brasil em larga escala, não existe a atratividade de estrangeiros para compra de imóveis no país e tudo que mencionei acima, foi em 2018, momento em que o dólar tinha valorização elevada em relação ao Real, ou seja, quando era muito mais cara a opção de se mudar para outro país e seria muito mais atraente em termos de câmbio, um estrangeiro vir para cá, agora imagine para o ano de 2019 onde estimam que o Dólar vai ficar “mais barato” em Reais, quando isto estimula ainda mais o êxodo daqui e desestimula a vinda de estrangeiros…

      Realmente, as estorinhas do segmento imobiliário brasileiro nunca tem pé nem cabeça, tem que ser muito investiOTÁRIO para acreditar neles…

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 09:08

        CA
        Lembra-se daqueles “fundos abutres” que disseram que comprariam imóveis no Brasil quando eles caíssem 60%?
        Cadê eles ???

        6+
        • avatar
        • CA 14 de fevereiro de 2019 at 09:40

          Cesar_DF,

          É impressionante como as estórias do segmento imobiliário não tem a MENOR consistência e mesmo assim, ainda atraem muitos SARDINHAS locais. Análogo a isto quanto a nossa BOVESPA, que só mantem crescimento graças aos SARDINHAS brasileiros, porque os estrangeiros já fugiram em massa no ano passado.

          E a imensa viagem na maionese de que com Copa do Mundo e Olimpíadas, muitos estrangeiros ficariam maravilhados com o Rio de Janeiro e viriam morar aqui, que levou os imóveis por lá a super-inflarem nos preços?

          E as vendas FALSAS na planta? Desde 2013, INÚMEROS depoimentos de quem ficou no PREJUÍZO porque comprou na planta com a PROMESSA de que na entrega “com certeza” o imóvel estaria bem mais caro e no mundo REAL, na entrega a construtora vendia mais barato, ou com a PROMESSA de que conseguiria o financiamento imobiliário, que o corretor conhecia uns “jeitinhos” e no final não conseguia o crédito imobiliário? ANOS de evidências em todo o país de que isto acontece e os INCAUTOS ainda caem nessa sem nem fazerem o mínimo de pesquisa antes, comprometendo tudo que tem e não tem e muitas vezes perdendo parte bastante relevante do dinheiro que deram por não conseguirem o financiamento imobiliário, ou pagando muito mais caro e muito antes pelo imóvel (duplo prejuízo), que situação NON-SENSE!

          E outra imensa viagem na maionese em São Paulo em 2013, que foi a “pujança” prometida do crescimento da economia, mais o trem-bala, mais a super-demanda por flats que viria a acontecer em função de muitos empresários em viagem preferirem eles do que hotéis e também em função da demanda aquecida por estudantes universitários vindos de outras cidade em função do FIES e sua garantia de continuidade impulsionando um sem número de novos alunos e cursos superiores, mais a prometida reforma do centro de São Paulo, onde este conjunto 100% UFANISTA, fez com que no primeiro semestre de 2013 lançassem e vendessem na planta o QUADRUPLO do recorde de 10 ANOS para os flats em São Paulo, sendo 80% para investidores que aceitaram pagar mais de R$ 10 mil o M2, esperando alugar por 0,60% ao mês deste valor na entrega, onde ao final, vemos hoje mais de 40.000 deste tipo de imóvel anunciado para alugar em apenas um site e com os proprietários e seus imóveis VAZIOS pagando IPTU e condomínio caro todos os meses sem receber um centavo!?

          E pior, pegaram o esquema de 2013 e replicaram em 2018, com novas promessas e mesmo com todo o prejuízo ENORME que consta acima e é fácil de se verificar (é só ver a SUPER-OFERTA de imóveis anunciados para alugar em qualquer site), conseguiram de novo atrair uma nova leva de INVESTIOTÁRIOS, fugindo do baixo rendimento da renda fixa e mergulhando nos PREJUÍZOS do segmento imobiliário!?

          Faltam palavras para descrever como pode ter tanta gente SEM-NOÇÃO para mergulhar de cabeça nos golpes PRIMÁRIOS do segmento imobiliário…

          3+
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 10:20

            CA
            Se o pessoal que é especializado em ganhar dinheiro com a compra e posterior vendas de imóveis tem um TARGET de 60% OFF em relação a 2015, e a capital que mais caiu até agora foi Brasília, com 36%, significa que ainda vão mais alguns anos até chegar no valor real dos imóveis.

            4+
            • avatar
  • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 07:08

    O Mercado Imobiliário no Algarve
    Estará uma bolha imobiliária iminente?

    Que fatores podem ajudar a compreender a subida dos preços no setor imobiliário que começou em 2013? São vários e de diferente natureza. A saber:

    – Desequilíbrio bastante significativo entre a oferta e a procura de habitações;
    – Taxas de juros na Zona Euro em mínimos históricos;
    – Recuperação económica generalizada dos países desenvolvidos e emergentes;
    – Grande dinamismo do setor turístico Português, sobretudo face aos mercados concorrentes tradicionais – traduzido em várias distinções internacionais relevantes;
    – Maior atratividade de Portugal como destino internacional para viver;
    – Recuperação do poder de compra e níveis de emprego pelas famílias portuguesas;
    – Por último e sem nunca esquecer, o sucesso dos programas “Golden Visa” e “Residente Não Habitual” criados pelo governo em 2008 e 2009.

    Será este crescimento sustentável? Será esta uma boa altura para comprar casa ou para investir no mercado imobiliário?

    https://www.sulinformacao.pt/2019/02/o-mercado-imobiliario-no-algarve/

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 14 de fevereiro de 2019 at 08:12

      parece até propaganda da época do “governo” Lula

      sendo que nesses tempos, ainda tinham outros chamarizes:

      – o Brasil sempre foi o país do futuro; agora, chegou a hora
      – Copa do mundo e Olimpiadas no mesmo país!!! Seguidos!
      – País totalmente autosuficiente em recursos naturais
      – Apoio popular que chegou a 96%

      Ao menos acredito que os portugueses são melhor instruídos. Espero que eles saibam poupar para enfrentar os efeitos da desaceleração futura.

      3+
      • avatar
  • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 07:12

    Bradesco e Santander fazem leilão de imóveis com até 70% de desconto

    Bancos sofrem para se livrar de imóveis retomados por falta de pagamento e leilões são oportunidade para comprar mais barato

    https://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/bradesco-e-santander-fazem-leilao-de-imoveis-com-ate-70-de-desconto/

    6+
    • avatar
  • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 07:14

    Construtoras investem em locação para atender quem não quer mais comprar imóvel
    MRV e Vitacon lançaram apartamentos exclusivos para aluguel no início deste ano em Belo Horizonte (MG) e na capital paulista

    Com o alto preço dos imóveis, principalmente nas metrópoles, muitos brasileiros deixaram de lado o sonho de ter um imóvel e embarcaram na ideia do aluguel. O trânsito carregado de grandes cidades também tem feito vários profissionais, especialmente os jovens, optarem por morar perto do emprego da vez, em vez de investir na casa própria.

    https://epocanegocios.globo.com/Empresa/noticia/2019/02/construtoras-investem-em-locacao-para-atender-quem-nao-quer-mais-comprar-imovel.html

    6+
    • avatar
  • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 07:15

    Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

    Com crédito imobiliário farto, quais são os cuidados antes de financiar um imóvel?

    O cenário é muito positivo para o mercado imobiliário em 2019. Preços ainda estáveis, oferta alta, crescimento do volume de crédito oferecido pelos bancos e juros baixos compõem as condições ideais para quem deseja concretizar o sonho da casa própria. Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), os empréstimos com recursos da poupança (SBPE) alcançaram R$ 57,4 bilhões em 2018, alta de 33% na comparação com 2017. E para 2019 a previsão de crescimento é de 20%.

    https://www.terra.com.br/noticias/dino/com-credito-imobiliario-farto-quais-sao-os-cuidados-antes-de-financiar-um-imovel,0e12f4d52cdad597dc3f67651a9904d3cmwf5xm0.html

    3+
  • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 07:16

    Aprovada pela Câmara, MP destrava venda de quase 2 mil imóveis pela União

    A medida provisória (MP) aprovada nesta quarta-feira, 13, pela Câmara – que passa ao governo federal a gestão de prédios e terrenos do INSS – destrava a venda da maior parte da lista de imóveis que a União considera passíveis de venda, com valor de mercado. Uma lista deixada pelo antigo governo à nova gestão tem cerca de 2 mil imóveis que são considerados interessantes para venda, estimados em R$ 3,3 bilhões. Destes, 1.900 são do INSS. A MP ainda tem que passar pelo crivo do Senado Federal.

    https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2019/02/13/internas_economia,1030398/aprovada-pela-camara-mp-destrava-venda-de-quase-2-mil-imoveis-pela-un.shtml

    6+
    • avatar
  • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 08:37

    Justiça anula leilão da mansão de Clodovil após compradora desistir de negócio
    Imóvel em Ubatuba (SP) foi arrematado por R$ 750 mil no ano passado, mas compradora desistiu de negócio e pediu anulação.

    O imóvel, em área de mata, com vista para o mar, tem 20 cômodos e já chegou a ser avaliado em R$ 1,6 milhão quando estava em boas condições, mas atualmente precisa de reformas. A mansão foi arrematada por uma empresária após duas tentativas frustradas.

    Após o fim do leilão, a compradora pediu a anulação do processo e alegou que o edital não estava claro de que se tratava de uma “cessão de direitos e não um imóvel com domínio regular”.

    Como a mansão foi construída em área de Mata Atlântica, onde são proibidas edificações, não pode ser revendida ou expandida, por exemplo. Clodovil detinha apenas a permissão de uso do local, não a propriedade.

    https://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2019/02/12/justica-anula-leilao-da-mansao-de-clodovil-apos-compradora-desistir-de-negocio.ghtml

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 14 de fevereiro de 2019 at 09:03

    O título da notícia está ao contrário quanto a comparação mais adequada, que é em relação a mesmo mês de ano anterior, respeitando a sazonalidade: setor de serviços em dez/18 teve QUEDA de 0,2% em relação a mesmo mês de 2017…

    https://www.terra.com.br/economia/setor-de-servicos-do-brasil-cresce-02-em-dezembro-diz-ibge,13cfecff7ac53fdab3be80a9c2aa7e2d2spfuc7i.html

    Trecho do link acima, entre “aspas”:

    “O volume do setor de serviços do Brasil cresceu 0,2 por cento em relação a novembro e teve queda de 0,2 por cento na comparação com o mesmo mês do ano anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.”

    Não existe ainda nenhuma recuperação REAL da economia, o que temos vistos são pulinhos no fundo do poço (crescimento mínimo e que foi causado por eventos não recorrentes, não deve ter continuidade), muitos setores ainda com queda, um ou outro setor com resultado que PARECE recuperação mais relevante, mas que esconde subsídio e outros apoios que ao beneficiarem este setor, prejudicam vários outros, a famosa “soma zero” e assim por diante.

    E isto não tem como melhorar enquanto a “brilhante estratégia” de recuperação for “baseada” em PROMESSAS para gerar otimismo UFANISTA em meio à população super-endividada e inadimplência ANORMAL, mais um grande número de empresas e governos QUEBRADOS, MAQUIAGENS E PEDALADAS no sistema financeiro e setor imobiliário, dentre outras situações igualmente graves. Em outras palavras, o governo CONTINUA apagando incêndio com gasolina…

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 14 de fevereiro de 2019 at 11:40

    pouquinho só 500
    Zukerman vai leiloar mais de 500 imóveis em fevereiro com preços abaixo do mercado (kkk claro)
    Portal Nacional de Seguros-1 hora atrás

    5+
    • Money_Addicted 14 de fevereiro de 2019 at 12:22

      nao vai, nao vai ….leilao teria que ser na faixa do que eh considerado preco “vil”

      ngm quer um imovel com 50% abaixo do preco fantasia + bicho de goaiaba

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Godinez 14 de fevereiro de 2019 at 12:42

        Pelo que já rolou de CVR por aqui de leilão que virou confusão na justiça, foi suficiente para eu me afastar dessa modalidade de compra…entro nos sites mais por curiosidade, para ver os preços e me manter informado. Para os bolhistas que estão no USA, leilão por aí funciona mesmo (como aparece nos programas de TV) e é sempre livre do bicho da goiaba?

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 14 de fevereiro de 2019 at 11:48

    estável em queda:
    Aluguel de imóveis no Carnaval em SP pode sair até 62% mais barato …
    G1-11/02/2019

    6+
    • avatar
    • avatar
    • CA 14 de fevereiro de 2019 at 13:06

      Senhor Bolha,

      Concordo!

      E achei interessante a referência explícita quanto à jogadas de executivos de fazerem recompra de ações para gerarem um LPA (Lucro Por Ação) mais positivo e terem bônus maior, com a empresa ficando com o prejuízo depois, no exemplo da GE. Lembra o que aconteceu com a Gafisa no início deste ano, recomprando suas Ações e deixando-a valorizar, para despencar logo em seguida, os motivadores foram diferentes, mas igualmente escusos e prejudicaram ainda mais a empresa que já estava combalida.

      Só que existem MUITO MAIS maquiagens do que aquela mencionada acima, a ARTIFICIALIDADE dos números é FANTÁSTICA e proporcional à euforia IRRACIONAL que os inflou, basta ver as FAANG e seu “valor de mercado” de TRILHÕES DE DÓLARES, que não guarda NENHUMA relação com seu negócio ou seus resultados, onde como sempre digo, eles não descobriram a vida eterna, a cura definitiva do câncer ou o segredo do teletransporte.

      E falando do Brasil, nossa contabilidade criativa no setor bancário, que faz milagre em redução de PDD (Provisão para Devedores Duvidosos) em meio a aumento no número de empresas com décadas de existência ou faturamento bilionário que estão QUEBRANDO, quando estamos batendo todos os recordes de inadimplência geral do consumidor, com recorde quanto ao número de imóveis inadimplentes, retomados por bancos e que estão no estoque deles sem conseguirem vender, com recorde em dívida de governos em todas as esferas, mais uma série de indicadores de que estamos no pior patamar possível quanto ao endividamento de governos, empresas e famílias, dá a clara visão de como no final, o que interessa são os bônus dos executivos, que diminuem o PDD na MARRA só para aumentarem ARTIFICIALMENTE o lucro dos bancos e receberem seus polpudos prêmios, como sempre, deixando os amargos e bilionários PREJUÍZOS futuros para os bancos onde trabalham hoje (e eles podem se mudar para outro banco e ainda valorizar o passe antes dos estragos aparecerem, análogo ao que Sam Zell e Enrique Bañuelos fizeram com Gafisa e PDG respectivamente anos atrás)…

      6+
      • avatar
      • avatar
  • CA 14 de fevereiro de 2019 at 13:13

    Nem sempre os governantes tentam apenas “desacelerar” e acertam em cheio no alvo, como no caso da Alemanha, que coloquei mais acima. Às vezes eles erram um pouco, tem uma queda e desperta outros temores, de que as GAMBIARRAS para adiar o INEVITÁVEL já não fazem o mesmo efeito de antes e que se não explodir de um jeito, vai ser de outro, talvez como efeito das próprias APELAÇÕES…

    https://www.terra.com.br/economia/vendas-no-varejo-dos-eua-registram-maior-queda-em-9-anos-em-dezembro,f3f036602571aab551e340c508b1bac2xz4c1oky.html

    Trechos do link acima, entre “aspas”:

    “As vendas no varejo nos Estados Unidos registraram a maior queda em mais de nove anos em dezembro, sugerindo uma forte desaceleração na atividade econômica no final de 2018.”

    “O Departamento de Comércio informou nesta quinta-feira que as vendas no varejo caíram 1,2 por cento, a maior queda desde setembro de 2009, quando a economia estava emergindo da recessão”

    Pois é, desde setembro de 2009, quando estavam no auge da crise e o QE americano / bolha das bolhas tinha começado há pouco tempo, sem cobrir ainda os estragos gigantescos da bolha imobiliária e agora, de novo, sem que as GAMBIARRAS feitas cubram o suficiente os estragos das bolhas das bolhas…

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 14 de fevereiro de 2019 at 13:29

    A estratégia do bode mal cheiroso na política:

    O filho enriqueceu do nada via segmento imobiliário, com situações pra lá de INVEROSSÍMEIS, como comprar 2 imóveis por R$ 310 mil no total (abaixo do valor que os atuais vendedores tinham pago 1 ano antes, que no total era R$ 400 mil) e vender pouco mais de 1 ano depois por mais de R$ 1 MILHÃO (o preço mais do que TRIPLICOU em 1 ano, em período de desaceleração forte no segmento imobiliário)! Para piorar, outras negociatas igualmente INVEROSSÍMEIS no segmento imobiliário, como os 48 depósitos feitos em caixa eletrônico para não pegar fila no banco (?!), elogios à líder de escritório do crime e empregando mãe e esposa do mesmo, que por sinal também fizeram depósitos suspeitos ao “Rei da Sucata” que é seu assessor e todo este conjunto, que é MUITO mais grave fica de lado, o pai perdoa e ignora (como se já não soubesse desde o começo!), porque está indignado com uma pessoa, não tão próxima quanto o próprio filho, que teria desviado uma pequena fração dos golpes descritos acima para também obter lucro pessoal com dinheiro público…

    https://g1.globo.com/politica/blog/gerson-camarotti/post/2019/02/14/padrao-de-fritura-adotado-pela-familia-bolsonaro-no-caso-bebianno-deixa-em-alerta-ministros-e-aliados.ghtml

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • odorico 14 de fevereiro de 2019 at 14:38

    CVR: Olhando minha carteira XP do que vai vencer…..
    me veio saudades da Dilma….. kkkk
    CDB PRE BMG – FEV/2019 09/03/2016 22/02/2019 22/02/2019 + 16,10%

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 14 de fevereiro de 2019 at 14:54

      kkkkkkkkkkkkkkk

      será que na Argentina ou na Venezuela não rola algo parecido com isso?

      4+
      • avatar
  • Superman 14 de fevereiro de 2019 at 14:55

    Os USA estão patinando como nunca…. Agora bateu recordes de devoluções/inadimplências de carros….
    https://www.washingtonpost.com/business/2019/02/12/record-million-americans-are-months-behind-their-car-payments-red-flag-economy/?utm_term=.993410f3937f

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 14 de fevereiro de 2019 at 15:38

      Superman,

      Destaco o seguinte trecho (tradução automática do Google), entre “aspas”:

      “Um recorde de 7 milhões de americanos está 90 dias ou mais atrasado em seus pagamentos de empréstimos para automóveis, informou o Federal Reserve Bank de Nova York na terça-feira, mais ainda do que durante a crise financeira.

      Economistas alertam que isso é uma bandeira vermelha. Apesar da economia forte e baixa taxa de desemprego, muitos americanos estão lutando para pagar suas contas .”

      Complemento – matéria de hoje sobre pedidos de auxílio desemprego nos EUA:

      https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2019/02/14/pedidos-de-auxilio-desemprego-sobem-nos-eua-media-movel-de-4-semanas-tem-maxima-de-1-ano.htm?cmpid=copiaecola

      Trecho do link acima entre “aspas”:

      “Pedidos de auxílio-desemprego sobem nos EUA, média móvel de 4 semanas tem máxima de 1 ano 14/02/2019 11h52 WASHINGTON (Reuters) – O número de norte-americanos que entraram com pedidos de auxílio-desemprego subiu inesperadamente na semana passada, levando a média móvel de quatro semanas para o nível mais alto em pouco mais de um ano, o que sugere moderação no crescimento dos empregos. Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego subiram em 4 mil, para 239 mil em dados ajustados sazonalmente, na semana encerrada em 9 de fevereiro, informou nesta quinta-feira o Departamento do Trabalho. Economistas consultados pela Reuters projetavam queda para 225 mil pedidos.”

      Um ponto de atenção:

      Menor índice de desemprego em todos os tempos, “pleno emprego”, etc, como está sendo observado nos EUA nos últimos tempos, às vezes ILUDEM ao grande público.

      Exemplo: quando o Brasil registrou seu menor índice de desemprego histórico, alcançando pela primeira vez o “pleno emprego”? Dez/2014. E o que vimos com a economia e empregos a partir de 2015 no Brasil? Pois é, às vezes o ILUSIONISMO se desmancha rapidamente, como no nosso exemplo, outras vezes demora mais tempo, vamos ver como será nos EUA.

      Cabe também avaliar a QUALIDADE destes empregos, se eles não estão representando uma DEGRADAÇÃO ao invés de uma “recuperação”, como temos visto no Brasil. Lembram que tivemos o caso de taxistas imigrantes se suicidando por não conseguirem se sustentar de jeito nenhum, de forma crescente no último ano nos EUA e ainda, 30% dos Ubers dos EUA estavam abaixo da linha da pobreza, por rendimentos insuficientes? Tanto lá como cá, eles são considerados empregados. Quantos outros empregos informais, de empreendedorismo individual e por NECESSIDADE estão proliferando por lá, MAQUIANDO as estatísticas de desemprego como se tudo estivesse “maravilhoso”, mas sendo parte da causa para estes outros indicadores negativos que vemos acima?

      Outro ponto:

      Coloquei mais acima a decepção com as vendas no varejo nos EUA que alcançaram o menor patamar nos últimos 9 anos (pior que isto, só ao final de 2009 quando a bolha das bolhas ainda não tinha sido o suficiente para debelar os efeitos da bolha imobiliária americana), mais acima o recorde de inadimplência com carros que também só ficou atrás da época da explosão mais visível da bolha imobiliária e por fim, o aumento igualmente “inesperado” nos pedidos de auxílio-desemprego. Talvez sejam “sinais” simultâneos de que nem tudo está tão bem quanto Trump diz, análogo aos “sinais” que tivemos ao fim do primeiro mandato da Dilma quando ela dizia que tudo por aqui estava as mil maravilhas. A conferir…

      10+
      • avatar
      • avatar
    • socrates 14 de fevereiro de 2019 at 16:12

      relaxa.
      Parece que a banania vai pagar a conta mais uma vez
      Assim como o resto da America Latina e sudeste asiatico

      5+
      • odorico 14 de fevereiro de 2019 at 16:23

        É só uma marolinha….

        4+
  • rogerio 14 de fevereiro de 2019 at 16:22

    E aí será que os EUA vão pra outra guerra? Desta vez na Venezuela? Vem mais gasto aí?

    3+
    • DouglasteR 14 de fevereiro de 2019 at 16:47

      A lista tem:
      1º – Irã
      2 – Venezuela

      4+
      • avatar
      • avatar
      • Rico 18 de fevereiro de 2019 at 11:18

        Venezuela impossível. É caso interno deles.
        Irã tem a desculpa do terrorismo.

        0
  • CA 14 de fevereiro de 2019 at 17:36

    Mais um reduzindo sua estimativa para crescimento do PIB em 2019 e o ano mal começou…

    https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2019/02/14/apos-dados-do-varejo-acrefi-reduz-para-2-projecao-de-expansao-do-pib-de-2019.htm

    Trecho do link acima:

    “A questão, de acordo com ele, é que isso passa um vácuo de decisão para os agentes econômicos. “Isso está gerando um grande delay na reforma. Se a expectativa era março, abril ou, quem sabe, maio, agora já se comenta que pode ser em agosto. Isso implica nas tomadas de decisões do investidor e passará a implicar nas tomadas de decisões do consumidor”, disse, acrescentando que, por esses motivos, é que reduziu sua projeção de PIB de 2,5% para 2% neste ano”.

    Kkkk

    Pelo trecho acima, o consumidor pensará no prazo da votação da reforma da previdência antes de decidir sair para ir às compras!

    Deve ser algo assim: “João, vamos ao Shopping? Peraí Maria, que eu tenho que ver quais as projeções mais recentes sobre a data da aprovação da reforma da previdência, se não for até o fim do segundo semestre, não poderemos fazer compras agora…”.

    Rapaz, é quase igual à REALIDADE, né? (rs)

    Impressiona a cara-de-pau dos “especialistas economistas”:

    A culpa não é da profunda DEGRADAÇÃO dos empregos demonstrável por uma infinidade de indicadores e nem da inadimplência de mais de 63 milhões de brasileiros ou dos outros 30 milhões de super-endividados, ou dos juros extremamente altos nos bancos em virtude disto tudo e também como consequência do super endividamento, calotes e QUEBRAS de muitas empresas com DÉCADAS de existência ou faturamento bilionário, mais as distorções do segmento imobiliário que geram “N” prejuízos para os bancos e os forçam a manterem estes juros elevados, bem como a liquidez sendo destruída por estes canais que reduz a disponibilidade de dinheiro para gastos das pessoas, não, o problema que levará à redução do consumo, segundo eles, é que o Bolsonaro demorou para sair do hospital e a decisão sobre a reforma da previdência atrasou, talvez a reforma em si demore mais para ser aprovada no congresso e por isto que o consumidor não está comprando nem vai comprar tanto quanto o “esperado” anteriormente!

    É de cair o queixo! Até onde vão tratar a todos como perfeitos idiotas, fornecendo explicações tão estúpidas e distantes da realidade como constam acima?

    O que esperam obter com isto, além de passarem vergonha como já vem acontecendo nos últimos anos a cada vez que falam sobre “recuperação mais lenta que o previsto”, “mercado de trabalho que ainda não pegou tração”e outras justificativas FURADAS para este monte de besteiras que insistem em defender de forma INSANA?

    10+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 14 de fevereiro de 2019 at 19:26

    Hoje a bolsa de valores subiu 1.000 pontos em 4 minutos, após ser apresentada a proposta da idade mínima de aposentadoria, de 62 anos para as mulheres e 65 anos para os homens.

    https://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/7930294/os-graficos-que-mostram-o-exato-momento-em-que-mercado-comemorou-os-pontos-da-previdencia

    4+
    • avatar
    • CA 14 de fevereiro de 2019 at 19:49

      Uhu e vai resolver todos os problemas do Brasil! Explicaram acima como: a pessoa antes de sair de casa para comprar, vai ver esta notícia e decidir consumir mais! Que legal, somos todos idiotas e acreditamos nisto! Não é a toa que em anos de aprofundamento da crise a bolsa disparou e bateu recordes, como a valorização dela em 2016 de 36%, tem sempre um monte de investiotario que acredita nas coisas mais sem nexo, como no artigo que coloquei acima, PATÉTICO…

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • odorico 14 de fevereiro de 2019 at 19:53

        Pois é CA, eu acho que no curto prazo essa Reforma vai é ser um tiro no pé, vamos pensar na melhor das hipóteses que ela saia como o “mercado quer”, aí os empresários investem, tem tsumoney, o desemprego cai, mas aí o cara se lembra ,principalmente aqueles que estão no meio caminho para aposentadoria, eu não posso gastar, tenho que ser mais austero, afinal vou me aposentar com menos do que eu achava e daqui mais tempo….. Até que nossa cultura não é essa, mas o susto inicial vai ser grande, sem contar com os FPs que vão começar a segurar a gastança e desfazer de “investimoveis” ostentação sabendo que não vai haver quem vai comprá-los no futuro…..

        11+
        • CA 14 de fevereiro de 2019 at 20:30

          Odorico,

          Sem contar que não vai ter Tsumoney, não virão investimentos estrangeiros nos volumes “previstos”, este é só um dos inúmeros PEGA-TROUXA da BOVESPA.

          PEGA-TROUXA, assim como a estória dos investidores brasileiros com o dedo no gatilho que iriam aumentar os bens de capital adquiridos e investirem pesado após as eleições e aconteceu exatamente o CONTRÁRIO, ou a “melhora nos empregos graças a eleição de Bolsonaro”, quando a DEGRADAÇÃO continuou batendo recorde, ou as PROMESSAS de crescimento estável do PIB por 10 ANOS, ou 6% de crescimento do PIB em 12 meses, ambos associados à MIRACULOSA reforma da previdência, são todas estorinhas sem pé nem cabeça com o intuito de ENGANAR as pessoas e deixá-las hipnotizadas com o “sucesso” do novo governo”, que são espalhadas pelos FUNDAMENTALISTAS NON-SENSE do governo, continuando o vale-tudo de FAKE News em que eles já foram campeões antes das eleições.

          Funcionário público ameaçado por demissão via privatização vai sair consumindo?

          Inadimplente e super-endividado vai sair consumindo a rodo, como? 63 milhões de inadimplentes e 30 MILHÕES de super endividados, serão eles que promoverão está recuperação fantástica?

          O mundo REAL fica a anos-luz da BOVESPA:

          Um mês atrás a Gafisa teve Ação que subiu 58%, avisamos que era PEGA-TROUXA e ela DESPENCOU em menos de 2 semanas!

          Idem para a PDG em janeiro/2017, ação foi a primeira a DOBRAR de valor naquele ano, avisamos que era RoUBADA e menos de 1 mês depois ela entrou em recuperação judicial!

          Sim, também alertamos do golpe da PDG que se tornou a maior construtora da América Latina em valor de mercado para depois despencar, avisamos por aqui na época da OGX que era ROUBADA e idem para “n” piramides financeiras…

          E não é que mesmo depois de tudo isto, tem FUNDAMENTALISTAS que FINGEM que não sabem o quanto a BOVESPA é um gigantesco PEGA-TROUXA, pessoas que viram tudo que foi mencionado acima e mesmo assim querem fazer a todos aqui de IDIOTAS e dizer que a BOVESPA é a melhor “evidencia” do “sucesso” deste governo?

          O que o FUNDAMENTALISMO não faz com o cérebro de uma pessoa, não é mesmo?

          Ele “esquece” de tudo, começando sobre os “princípios” eticos e morais que defendia com unhas e dentes enquanto era aplicavel a pessoas que eram contra seu partido de estimação, mas depois que os FATOS mostraram problemas morais e éticos de seus bandidos favoritos, isto não importa mais!

          Idem para o PEGA-TROUXA da BOVESPA, quando crescia de forma absurda e sem sentido na época do PT, era algo só para iludir, agora, se repete o feito, como é com o partido de estimação, então é uma indicação confiável de sucesso do governo!

          Triste fim…

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • rogerio 15 de fevereiro de 2019 at 13:16

        CA não se trata de resolver todos os problemas, longe disso, até quando o Bolsonaro saiu do hospital a bolsa reagiu. Eles não ligam pra isso e nem querem saber, Bolsa é pra ganhar dinheiro no curto prazo.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • rogerio 15 de fevereiro de 2019 at 13:19

          Sem falar em muita manipulação no valor de ações. A bolsa funciona bem, mas não é a prova de falhas porque foi concebida e é operado por humanos.

          2+
  • MARK 14 de fevereiro de 2019 at 19:35

    CVR do dia
    Vi um sobrado de 90 m2 no Embaré, aqui em Santos que queriam 550k, agora anunciam por 430k. É uma avenida que possui residências mas tem bastante comércio, meu interesse era residência assim já não curti muito, ainda mais que era bem reduzido e precisava de uma reforma daquelas, muito embora a fachada fosse até bacana. Em outros tempos o fato de poder ser utilizado para comércio valorizaria bastante, mas diante da quebradeira de lojas e serviços já não é mais assim. Também tenho notado alguma queda nos preços propostos na OLX, tem de tudo, uns ridículos baixam 2 mil reais, outros mais acentuados, mas como o preço fantasia é expressivo não justifica negócio. Percebo que imóveis de 800k estão migrando para 760, 740, 700, ainda assim inviáveis. O que eu vejo de importante nisso? Estão acontecendo quedas, mesmo que pequenas, mas quedas e isso é um bom sinal. Quem tem chance de vender é aquele que de cara acerta no preço ou bem próximo dele. Os que viajam na maionese ficam com os tijolos milhãonários estampados nos portais por anos a fio. Só agora, alguns estão começando a ceder, mas falta muuuuuuuuito… rs

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • odorico 14 de fevereiro de 2019 at 22:39

    Olha , eu não sei se vai ter geele mas beele – Brazil economic extinct level evento vai ter…. Imagina se esse Bib-ano chuta o pai e filhos da barraca e leva o psl com ele, adeus reforma e adeus governo Bolsonaro….vai rastejar até o impeachment….

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 15 de fevereiro de 2019 at 06:12

    SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES FECHAM 2018 COM QUEDA DE 2,8%

    Segundo o IBGE, em dezembro de 2018, o volume do setor de serviços variou 0,2% frente ao mês anterior, mantendo o quadro de estabilidade verificado em outubro (0,1%) e novembro (0,0%). Frente a dezembro de 2017, o volume de serviços caiu 0,2% interrompendo uma série de quatro taxas positivas seguidas nessa comparação. O acumulado no ano foi de -0,1%, o quarto ano seguido de retração, com perda de 11,1% nesse período.

    http://www.telesintese.com.br/embratel-prepara-entrada-no-mercado-de-edge-computing/

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 15 de fevereiro de 2019 at 07:45

    Choque e fogo na gambiarra (bom dia bananazuela)
    – número de mortes por gambiarras elétricas dobrou em 2018 e o número de acidentes aumentou 20%,
    a maioria é por ventilador e ar condicionado.
    exemplo da materia: cara com 4 splits separados e 1 ar na casa. (a demanda da gambiarra aumentando)

    4+
    • EngenheiroSP 15 de fevereiro de 2019 at 07:54

      O maior problema dessa expansão de AC é que ninguem olha a fiação.

      O cidadão instala o AC, ai chama o Zé da Esquina porque o disjuntor tá caindo e ai o zé fala “Doto, o disjuntor que é fraco, tem que botar um mais forte”.

      Ai o JÊNIO bota um disjuntor de 40A pra “proteger” um cabo de 2,5mm² e se acha o espertão porque economizou 200 reais de cabo 10mm².

      13+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 15 de fevereiro de 2019 at 12:03

        10 mm??? Chutou o pau da barraca hein kkk
        Com condicionador de ar split de 12.000 btu irá consumir no máximo 1.600 W, que em 220 volts dá 7.3 amperes.

        3+
        • EngenheiroSP 15 de fevereiro de 2019 at 12:55

          Sim, dei uma exagerada, mas estava falando da entrada da instalação, não só de um circuito

          4+
          • avatar
  • Dr. Estranho 15 de fevereiro de 2019 at 07:54

    Se o país estabilizar já estamos no lucro. Mas, duvido muito. E por enquanto, quem pode, cai fora.

    9+
    • avatar
    • DouglasteR 15 de fevereiro de 2019 at 08:25

      Infelizmente é o conselho padrão.
      Vá para países seculares que já sobreviveram a várias crises, como:
      – Suiça
      – Alemanha
      – EUA (se estiver nadando no $$)

      3+
  • Alemon Fritz 15 de fevereiro de 2019 at 08:25

    kkk normal
    -Ex-ministro da Fazenda Eduardo Guardia vira sócio do BTG Pactual.

    5+
    • avatar
  • Senhor Bolha 15 de fevereiro de 2019 at 08:35

    Bolha imobiliária de nova YOrk e a gritaria por mais impostos da opinião público já fez sua primeira vítima.

    https://www.infomoney.com.br/negocios/grandes-empresas/noticia/7930323/prefeito-de-nova-york-critica-amazon-apos-empresa-desistir-de-sede-na-cidade

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar