#BolaDeCristal – O momento é de virada nos preços dos imóveis comerciais, diz especialista – Infomoney

Você pode gostar...

Comments
  • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 07:33

    São Paulo do futuro: as novidades para o setor imobiliário
    Novas opções de moradia no centro, espaços compartilhados e o dilema entre comprar ou alugar

    COMPRA DE IMÓVEIS
    Nos últimos anos, a venda de imóveis teve mais baixas do que altas. Em 2018, foram mais de 21 000 novas unidades comercializadas — há uma década, o número ficou na faixa de 36 000. Nesse cenário, as exigências em torno da aquisição passam por aceleradas transformações. Vaga na garagem é uma condição a desaparecer. “Criamos edifícios nos quais só metade das unidades tinha espaço para estacionar, depois reduzimos esse índice para 30% e percebemos que cada vez mais sobram vagas”, afirma Antonio Setin, presidente da Setin Incorporadora. “Desistimos ainda de investir em bicicletários porque a tendência é alugar as bicicletas.

    ALUGUEL DE IMÓVEIS
    O status de formar patrimônio tornou-se pouco significativo para as novas gerações. Cada vez mais, o lema é ser, viver e dividir experiências. “Da mesma forma que os jovens se interessam menos por carros, é possível que também percam o desejo pela casa própria, porque preferem liberdade e mobilidade”

    ÁREAS COMPARTILHADAS
    Apartamentos grandes geram trabalho e despesas sem sentido. “Se a máquina da lavanderia geral quebrar, será uma despesa do condomínio e não vai impactar o seu bolso da mesma forma que o conserto da sua”, exemplifica Antonio Setin. A empresa que ele preside é responsável por apartamentos de 18 a 49 metros quadrados no centro. Eles, no entanto, dispõem de piscina, cozinha, academia, sala de jogos, churrasqueira, bicicletário e escritório para todos. O mesmo vale para os carros comuns ao condomínio. Basta reservar o veículo e depois devolvê-lo, sem a preocupação com as despesas de quem é um proprietário.

    COWORKING
    O compartilhamento de espaço e recursos também será cada vez mais a tônica dos escritórios. Segundo a Ancev, associação nacional do segmento, a capital possui 300 coworkings. A empresa americana WeWork chegou a São Paulo em 2017. As facilidades oferecidas em suas instalações incluem sala de jogos, cabines para ligações privativas e espaço com manicure e massagista. Com o avanço da tecnologia, que torna dispensável o deslocamento do funcionário até a sede do trabalho, o chamado home office também está em alta.

    VALORIZAÇÃO DO CENTRO
    Tendência nas metrópoles internacionais, a valorização do centro é crescente em São Paulo. A nova geração almeja usufruir o espaço público. A movimentação aos domingos na Avenida Paulista e no Elevado João Goulart, o Minhocão, é uma prova disso. Quem procura um imóvel com esse perfil — muitas vezes solteiros ou casais sem filhos — fica atento às opções do entorno porque deseja desfrutar a região como ponto de encontro. A preocupação com os deslocamentos também é minimizada pelo fácil acesso ao transporte público. Novos empreendimentos no Bom Retiro, na Vila Buarque e na Praça da Sé, inspirados em estúdios de Londres e Nova York, comprovam essa onda.

    HOSPEDAGEM
    No último réveillon, 50% dos quartos foram alugados, enquanto há duas décadas esse índice atingia 5%. O Carnaval se mostra outro novo êxito. A projeção para 2019 é chegar aos 55% de ocupação — que já foi praticamente zero no fim dos anos 80. Sucesso recente entre as opções de hospedagem, o Airbnb aposta em adaptações para fidelizar a clientela. A duração média das viagens a São Paulo é de seis dias, maior que a nacional, de 4,5 dias. Então, a venda de atividades compartilhadas no próprio site, como experiências gastronômicas e espetáculos, busca a simpatia do público

    https://vejasp.abril.com.br/cidades/sao-paulo-do-futuro-setor-imobiliario/

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ogami 25 de janeiro de 2019 at 20:23

      O compartilhamento destas areas comuns e equipamentos não seria um tipo de digamos assim pra não assustar ninguém um tipo de comunismo? kkkkk
      Não estou me referindo a Socialismo. Comum… comunismo.

      8+
      • avatar
    • bolhista cearense 25 de janeiro de 2019 at 20:59

      Imóveis compartilhados; todos pensam que são donos. Na verdade não é se ninguém.
      Apertamentos de 18 metros quadrados! Agora se compartilha até jaula!

      15+
      • avatar
    • Dazelite 29 de janeiro de 2019 at 12:48

      Hilariante essa parte, ainda que o contexto seja de futurologia: “Novos empreendimentos no Bom Retiro, na Vila Buarque e na Praça da Sé, inspirados em estúdios de Londres e Nova York, comprovam essa onda”….investir um centavo na Praça da Sé somente se for um drogado completo, igual os moradores do local…..kkkk

      6+
  • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 07:59

    Ué?!

    Confiança do comércio tem leve queda em janeiro, mostra FGV
    Índice recuou 0,2 ponto, para 103,8 pontos. Empresários ainda mantêm alguma cautela com situação atual da economia.

    “Após registrar altas expressivas em novembro e dezembro, a confiança do comércio acomodou no início de janeiro”, afirma coordenador da sondagem do comércio da FGV, Rodolpho Tobler. “O resultado ainda acima dos 100 pontos mostra que o setor ainda se encontra na região de transição para os níveis elevados de confiança.”

    https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/01/25/confianca-do-comercio-tem-leve-queda-em-janeiro-mostra-fgv.ghtml

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 08:17

      Ela não ficava acima de 100 desde 2013

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 08:24

        Bolsas de NY fecham sem direção única com economia global no foco
        Estadão Conteúdo

        24/01/19 – 19h13
        Já o Índice de Expectativas subiu 2,1 pontos para 112,9 pontos. O maior nível desde fevereiro de 2011

        Fev de 2011 foi início de qual governo mesmo?!

        Quanto maior a expectativa maior a decepção…

        7+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 08:34

          Cajuzinha
          O ponto de inflexão, onde ocorreu a subida nas expectativas foi em janeiro de 2009, no meio do governo Lula, onde o Brasil iria experimentar “somente uma marolinha” da crise mundial

          4+
          • avatar
  • CA 25 de janeiro de 2019 at 08:01

    Sobre o tópico:

    O mundo do ILUSIONISMO a milhão!

    De onde virá o crescimento de demanda para justificar o aumento dos preços?

    Seria do “apocalipse do varejo”, que vai fazer com que cada vez mais imóveis comerciais fiquem vazios, em função do maior domínio do e-commerce?

    Talvez venha do aumento das ameaças externas e seus impactos negativos e inevitáveis para o país.

    Ou então, das empresas que percebendo que não haverão resultados milagrosos ou recuperação da demanda nos níveis dos tempos das bolhas, vão encerrar de vez seus negócios no país. Não são só montadoras, ontem mesmo fiquei sabendo de “xeque” dado por investidores de uma empresa do setor de eletro-eletrônicos: depois de 3 anos de prejuízo, neste ano ou vira e gera o lucro previsto, ou fecha! Estas situações não são casos isolados, MUITAS empresas DESTRUÍRAM seu caixa nos últimos anos, operaram no prejuízo, o que só foi agravado pelo otimismo UFANISTA que os levava a apostarem mais, aumentando produção, comprando mais produtos, contratando mais vendedores e depois, quando vinha a REALIDADE, além de demitirem mais do que contrataram, estavam bem mais endividados!

    Pode ser que a enorme quantidade com empresas sem caixa decida se mudar para prédios onde o metro quadrado já é abusivamente caro, para ver se quebram de vez, quem sabe?

    O esquema continua o mesmo de sempre, no mesmo período (entre o final de um ano e o começo do outro) e antes que a REALIDADE se imponha novamente…

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 08:14

      MAIS teletrabalho MENOS escritórios
      MAIS Airbnb MENOS hotéis
      MAIS telecompras MENOS lojas
      MAIS geração-Z MENOS necessidade de serem proprietários e menos filhos

      De onde então virá esta demanda por “momento é de virada nos preços dos imóveis comerciais”?

      30+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 08:51

        O único aumento por demanda de imóveis comerciais que vejo atualmente são os GALPÕES LOGÍSTICOS

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Rico 26 de janeiro de 2019 at 06:10

          Em Alphaville tem muito desocupado. Muito mesmo. Mesmo se aumentar a demanda exponencialmente ainda vai sobrar muito.
          P.S: Estou em Brasília e ontem me assustei com a quantidade de lojas fechadas nos shoppings.

          6+
    • CA 25 de janeiro de 2019 at 08:21

      Ficou ao final do tópico anterior, replico e aproveito para complementar, tem a ver com este comentário que fiz acima sobre o tópico:

      ——————————————————————————————————————————————————————————————————————–

      Opa, desta notícia eu gostei! Só para os fundamentalistas não me acusarem de perseguição contra o novo governo e o ministro da economia e toda sua equipe (rs).

      O Carlos da Costa que deu a declaração abaixo foi quem me ensinou macroeconomia 15 anos atrás e parece que ele manteve a mesma visão desde então, que bom!

      https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/01/se-precisar-fechar-fecha-diz-secretario-de-guedes-sobre-a-gm.shtml

      ———————————————————————————————————————————————————————————————————————

      Complemento:

      Na época em que aprendi macroeconomia com Carlos da Costa, em uma escola em que ele era um dos proprietários (IBMEC SP) e que logo depois ele se desfez deste negócio e que mudou de nome para se chamar INSPER, ele tinha acabado de participar do processo de transição do primeiro mandato do Lula.

      Uma coisa que nunca esqueci do que ele ensinou na época, foi de como subsídios do governo, benefícios setoriais e congêneres, eram PÉSSIMOS para economia e sociedade.

      Outro ensinamento valioso dele foi quanto ao governo nunca ficar refém de empresas, salvando-as “a qualquer preço” em nome de algum “bem-comum”.

      Ele explicava sobre o “Moral Hazard”, aquela mania que o mercado e algumas empresas tinham de achar que se desse um problema muito grande, elas sendo empresas muito representativas, que empregavam muitas pessoas e que afetavam todo o sistema à sua volta, o governo as salvaria a qualquer preço, para evitar danos maiores e que era exatamente este tipo de pensamento que fazia com que estas empresas assumissem riscos maiores que os razoáveis, ou adotassem práticas nada recomendáveis, tudo com a confiança que se desse problema, o papai estado socorreria.

      Óbvio que o governo que estimula o “Moral Hazard” naturalmente incentiva as empresas a fazerem o que não deve e o impacto para economia no médio e longo prazo é PÉSSIMO! Várias empresas assumindo riscos exagerados ou adotando práticas nada recomendáveis, para levarem vantagem “a qualquer preço”, sempre contando com o governo para salvá-las, claro que não vai dar certo…

      A GM do caso acima, aliás, é especialista nisto. Foi exatamente isto que ela fez com o governo americano, que por sinal, a salvou.

      Outro fato curioso:

      O Meirelles, que também trabalhou no primeiro mandato do Lula e ainda durante o segundo mandato, como presidente do BC, embora sempre tivesse sido visto como um “exemplo a ser seguido”, um “brilhante economista”, onde sua simples presença com uma equipe “gabaritada” já fez com que eles fossem chamados de “Dream Team”, no mundo REAL, fez aqui no Brasil o mesmo que Alan Greespan fez como presidente do FED nos EUA: ajudou a inflar, de todas as formas possíveis e o máximo que pode, uma enorme e extremamente danosa BOLHA IMOBILIÁRIA!

      E adivinhem que é que agora como secretário do Estado de São Paulo, quer praticar o Moral Hazard, novamente adotando práticas ERRADAS e que trazem prejuízo a toda economia e sociedade? Vejam abaixo:

      https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/01/sp-estuda-socorrer-gm-com-antecipacao-de-credito-de-icms-diz-meirelles.shtml

      Pois é, do mesmo jeito que muitos acham Ricardo Amorin o “máximo”, outros acham que o Meirelles é o “grande mestre” da economia. Na prática, dois fanfarrões, o primeiro um vendido do segmento imobiliário, que com o otimismo UFANISTA para atrair SARDINHAS para a BOVESPA e para a compra de imóveis, levou uma infinidade de pessoas para o SUICÍDIO FINANCEIRO e o segundo, que foi quem, do lado do governo, mais ajudou a alimentar BOLHAS extremamente destrutivas para economia e sociedade e ainda hoje, como consta na notícia acima, pretende continuar com suas ações que só causam prejuízos para todos, no caso dele, por interesses politiqueiros, populistas, de fazer o que os outros vão “aplaudir”, mesmo que seja PÉSSIMO para todos.

      Isto mostra o quanto as pessoas são completamente CEGAS para a REALIDADE…

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 08:35

        CA
        Quanto você aposta que agora a mídia irá divulgar que o governo Bolsonaro irá deixar as empresas quebrarem, destruindo os empregos ?

        5+
        • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 08:37

          Eu acho que ele deveria fazer esse posicionamento liberal somente após aprovada as reformas da previdência, fiscal e tributária.

          3+
          • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 08:58

            Traduzindo: o poste deve ler algo escrito por Guedes ou um dos seus lacaios.
            Você acha mesmo que o Bolsonaro tenha a mínima idéia daquilo o que seja liberalismo?
            Bozo é um parvo em matéria de economia.

            17+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:00

              E não apenas sobre economia, Bozo é um parvo no varejo e no atacado 😀

              19+
              • avatar
              • avatar
            • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 09:14

              Pelo que sei o Bolsonaro somente conhece os princípios da economia liberal.
              O General Mourão é outra história, esse sim é um profundo conhecedor do libertarianismo, desde Voltaire, passando pela Escola Austríaca até Ayn Rand.

              4+
              • avatar
              • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:18

                RIO – Na primeira entrevista do GLOBO com candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro, que será escolhido este domingo o nome do PSL ao Planalto, admite desconhecer assuntos econômicos e diz que quem responde por ele nessa área é o consultor Paulo Guedes — o seu ‘Posto Ipiranga’. Como argumento para não dominar o tema, o deputado indaga: “Estou indo para o vestibular ou para campanha política?”.

                https://oglobo.globo.com/brasil/exclusivo-nao-entendo-mesmo-de-economia-afirma-jair-bolsonaro-22908268

                https://www.youtube.com/watch?v=CpM7tk_c4GE

                8+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 09:31

                  Concordo que ele não conhece muito sobre economia, mas lembre-se dos nossos dois presidentes recentes formados em economia:
                  – Dilma Roussef
                  – Fernando Collor de Melo

                  12+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • DouglasteR 25 de janeiro de 2019 at 09:42

                    Disso (quase) ninguém lembra hehe.

                    7+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                  • socrates 25 de janeiro de 2019 at 21:15

                    Nao é possivel isso kkkkkkk em que universidade?

                    0
                  • Rico 28 de janeiro de 2019 at 07:01

                    Lula também fez 3 faculdades. Como servente fez duas e como pedreiro fez a terceira.

                    2+
          • CA 25 de janeiro de 2019 at 09:01

            Cesar_DF,

            Talvez o Carlos da Costa pudesse ter se abstido de comentar a respeito, no entanto, o início de um governo também é o momento certo para que se marquem alguns posicionamentos, para evitar que vire uma “festa do caqui”.

            Se o governo mostrar hesitação, parecer que vai pensar a respeito do tema, que talvez se insistirem vai fazer, começarão a aparecer filas de empresários com pires na mão esperando obter vantagens do governo contra seus concorrentes e o mercado como um todo e nesta toada, a mídia e os empresários percebendo que o governo está inseguro, vão deitar e rolar nas críticas, com apoio de sindicatos, movimentos sociais, oposição, etc.

            Como lidar com isto versus a possível reação negativa, acusando o governo de não socorrer empresas e colaborar com o desemprego?

            Carlos da Costa, Paulo Guedes e muitos outros do governo, possuem EXCELENTE DIDÁTICA, vinda de muitos anos de experiência como professores, consultores, etc. Eles sabem melhor do que ninguém, explicar de uma forma simples e prática, o motivo para ações deles. O “mercado financeiro” vai entender muito bem e aplaudir de pé. Vai ajudar na bolsa e no dólar. Os resultados positivos vão aparecer na mídia e vão ter que explicar, de forma simples, porque aquilo é o melhor a ser feito.

            Aliás, uma forma muito eficaz de explicar porque farão isto, seria DEMONSTRAR o tremendo ROMBO deixado no BNDES por ações de socorro aos “amigos do rei”, deixar claro que este não é um governo de privilégios e de amigos do rei que ganharão subsídios exclusivos, que esta era acabou e que o governo está aí para trabalhar para TODOS e não só para alguns (já é uma forma de divulgar que será muito bem recebida pela população de forma geral).

            Existem INÚMERAS formas deles informarem os motivos das ações e CONVENCEREM a população que este é o melhor caminho, sem com isto perderem votos para eleições críticas e este pessoal é MESTRE, possui uma didática excepcional e isto, posso garantir por já ter sido aluno do Carlos da Costa em macroeconomia. É tudo uma questão de saberem trabalhar com a comunicação dos motivos para estas ações.

            Aliás, a estratégia acima é o que deveriam fazer para o segmento imobiliário.

            Por um lado, deveriam propor algo para substituir o MCMV faixa 1, fosse mutirão, “Cingapura”, “Cohab” ou algo do gênero, depois, deveriam explicar porque as faixas 2 em diante deveriam ser extintas, mais uma vez, explicando o quanto os SUBSÍDIOS estavam ajudando a alguns e prejudicando a MUITOS.

            Para fazer isto, teriam que abrir os ROMBOS da CEF antes, explicar o tamanho dos prejuízos já existentes pelas práticas ESPÚRIAS ao longo de mais de uma DÉCADA, mostrar as INÚMERAS negociatas que prejudicaram ao país, desmascarar as MAQUIAGENS e PEDALADAS, demonstrando um caminho para atender exclusivamente aos MAIS POBRES, de forma a não dar muita munição para oposição.

            Sim, é tema ainda mais delicado, talvez até devesse esperar a votação da reforma da previdência para atuar, mas sinceramente, o que estão prometendo, desde o primeiro momento, tem sido exatamente o CONTRÁRIO, de aumentarem as PEDALADAS e MAQUIAGENS, utilizando ainda um esquema análogo ao do subprime americano, infelizmente neste caso, as esperanças de fazerem o certo são MÍNIMAS…

            19+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 09:27

              CA
              Nesse momento tudo que a esquerda deseja são filões de notícia onde possam explorar para provocar um desgaste do governo, veja a situação pelas notícias abaixo, se o PT conseguir nestes meses tornar o governo impopular, o PDT não conseguirá se colocar como uma “esquerda moderada”, mas se o governo ficar popular durante uns 6 meses, o PDT contribuirá para a “salvação nacional” e o PT enfraquecerá, com isso muitos irão migrar para o PDT, inclusive governadores. Da mesma forma, com um governo popular, muitos do PSDB migrarão para o PSL, porque os eleitores anti-petistas fizeram esta migração. O esperado então é que o poder midiático do PT e seus puxadinhos e o poder econômico do PSDB tentem “fritar” o governo.

              https://www.oantagonista.com/economia/bolsonaro-preve-colapso-economico-sem-reforma-da-previdencia/
              Na entrevista ao Washington Post, Jair Bolsonaro também admitiu que a reforma da Previdência é impopular no Brasil.
              O presidente disse, porém, que o governo não tem alternativa a não ser aprová-la no Congresso. “Se não passar, vai causar um colapso econômico.”

              https://www.oantagonista.com/brasil/bancada-antipetismo-e-o-caminho-pdt-de-ciro-gomes/
              Na Câmara, deputados comentam que se a esquerda — principalmente PT, PCdoB e PSOL — fizer uma oposição agressiva na nova legislatura, apenas favorecerá o governo de Jair Bolsonaro.
              Isso porque a “bancada do antipetismo”, refletindo o resultado das eleições do ano passado, tende a ser grande e forte.
              Se a esquerda, porém, optar por uma oposição, digamos, mais moderada, há quem aposte que assistiremos a uma bateção de cabeça inevitável na base governista — o PDT, por exemplo, tende a seguir por esse caminho, numa tentativa de pavimentar caminho para Ciro Gomes.

              5+
              • CA 25 de janeiro de 2019 at 09:37

                Cesar_DF,

                Não é só agora, a oposição vai tentar o tempo inteiro e de forma INTENSA, não adianta nada deixar para depois o que PRECISA ser feito.

                Demonstrar insegurança, ou ceder à pressão e fazer o ERRADO, logo no começo do mandato, seria o enfraquecimento esperado pela oposição para “montar em cima” e detonar com o governo. Que enfrentem de frente e utilizando os fatos, dados e habilidade de comunicação, mais a aprovação do mercado financeiro, estes itens estão TODOS do lado deles, poderão ganhar esta batalha sem perder a das votações críticas e ao contrário, até se fortalecerem para elas…

                10+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 10:37

                  CA, acho que falta alguém experiente nas estratégias da esquerda, alguém como um BEN SHAPIRO, acho que o que mais se aproxima seria o Felipe Moura Brasil.

                  4+
                  • avatar
              • rogerio 25 de janeiro de 2019 at 09:51

                Acho que não é só a esquerda que deseja isso, existe uma parte de setores dos 3 poderes que querem derrubá-lo, os dados do COAF sempre estiveram disponíveis, porque depois das eleições resolvem divulgar? A família Bolsonaro serviu para o propósito e agora não interessa mais.

                8+
                • avatar
    • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 08:56

      Empresas brasileiras atraíram menos capital estrangeiro em 2018
      Entrada de recursos para comprar ativos no Brasil foi a mais fraca dos últimos 4 anos; investidores aumentaram a cautela com a tensão comercial e incertezas no Brasil.

      O número de empresas brasileiras adquiridas por estrangeiros foi o menor dos últimos quatro anos em 2018, mostrou um relatório da Transactional Track Record (TTR) fornecido ao G1. Foram 288 operações no ano passado, contra 355 em 2017, uma retração de 18,8%.

      https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/01/25/empresas-brasileiras-atrairam-menos-capital-estrangeiro-em-2018.ghtml

      5+
      • avatar
  • lendo e observando 25 de janeiro de 2019 at 08:50

    “https://www.oantagonista.com/brasil/flavio-bolsonaro-movimentou-600-mil-reais-em-seis-meses/”
    Flávio Bolsonaro movimentou 600 mil reais em seis meses
    Flávio Bolsonaro, entre 1 de agosto de 2017 e 31 de janeiro de 2018, movimentou 632.229 reais.
    O Coaf considerou o valor incompatível com sua renda, de acordo com relatório obtido pela Veja.
    A principal fonte de receita da conta bancária de Flávio Bolsonaro, nos seis meses analisados, foram os salários de deputado estadual.
    Na franquia da Kopenhagen, ele ganhou apenas 120 mil reais.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 08:52

      É muito chocolate.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Ogami 25 de janeiro de 2019 at 20:33

        Pra alguém que ia acabar com a corrupção e os privilégios… Se alguém critica já é logo chamado de esquerdista, PTista, Venezuela, etc.
        Defender quadrilhas é osso…
        Investimento internacional tem valor se for utilizado para o desenvolvimento do país. Exemplo de Japão e Coreia.
        Passa por um bom desenvolvimento educacional.
        Não é o que estamos vendo neste governo.

        10+
        • avatar
    • lendo e observando 25 de janeiro de 2019 at 08:52

      Vejam que esse cao de se dizer empresario nao se sustenta.
      Essas empresas desses caras sao apenas pra lavar a grana mesmo.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 08:57

      “de acordo com relatório obtido pela Veja”
      jornalista da Globonews confirma encontro com chefe do MP-RJ em restaurante
      O local do encontro, o restaurante Lorenzo Bistrô, localizado no Jardim Botânico, fica a 400 metros da sede da Central Globo de Jornalismo e a 11 quilômetros da sede do Ministério Público do Rio de Janeiro, localizada no Centro.
      Curiosamente, o MP-RJ negou à Caneta o acesso completo ao relatório do COAF alegando as investigações correm “sob sigilo”.

      http://www.caneta.org/noticias/gaguejando-jornalista-da-globonews-confirma-encontro-com-chefe-do-mp-rj-em-restaurante/

      4+
      • avatar
      • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 08:59

        Maldita rede grobo, como ousam sujar o nome do messias e da sua sagrada família.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • CA 25 de janeiro de 2019 at 09:08

        Cesar_DF,

        Qual o maior problema, o CONTEÚDO que DEMONSTRA os CRIMES cometidos, ou o vazamento em si? Quando vazou a gravação da conversa de Lula e Dilma para salvar Lula de prisão dando cargo de ministro, todo mundo aplaudiu de pé, embora fosse altamente questionável sob o ponto de vista moral, ético, legal, etc. Por que agora a leitura é diferente, não seria HIPOCRISIA, defender o seu BANDIDO favorito alegando que não podem fazer com ele o que você achava bonito fazer com a oposição?

        26+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 09:18

          CA
          Somente coloquei um conteúdo para as pessoas entenderem o que está por trás das notícias não é o “desejo pela verdade”, mas sim o atendimento de uma pauta ideológica, onde cada mídia tem a sua própria, independente se de esquerda ou direita.
          Eu não me lembro quem disse, mas a frase é mais ou menos assim “Se você pagar bem, até mesmo os jornais noticiam a verdade”

          6+
          • avatar
          • avatar
          • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:22

            Claro, claro, só os do lado do seu messias tem “desejo pela verdade”, os outros todos tem interesses escusos….

            10+
            • avatar
            • avatar
            • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 09:28

              Carlos, todo mundo mente, o problema é quando estas mentiras nos deixam mais pobres

              6+
              • avatar
              • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:34

                Não fiquei nem um pouco mais pobre porque eu não sou trouxa.

                6+
                • avatar
                • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 10:01

                  CAUSALIDADE
                  Não porque você não é trouxa, mas porque não está no Brasil

                  8+
                  • avatar
                  • avatar
              • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 12:47

                Eu Te entendo… serio mesmo… não vou detalhar mas estive nos intestinos dos 2 principais jornais de SP e de uma grande revista.. Mas, acha mesmo que a briguinha ideológica est´acima da corrupção e dos interesses rasteiros dos grupelhos que tentam dominar e manipular o país? Sinceramente não faz sentido..
                A Folha, o Estadão, A veja, A istoé só querem uma coisa amigo: DINHEIRO
                porque fama ja têem… e não importa se o governo é esquerda, direita, centro, militar, evangelico, macumbeiro, agnóstico…… DINHEIRO
                Nem as tirinhas animadas do Laerte saem desses jornas sem autorização… nada…
                Mas, e os rebeldes? eles são eliminados*simples assim).. caçam uma mancada do cidadão(cidadã) e expoem, inventam algo ou simplesmente demitem(a maioria pj)
                como eu sei? Estive lá conheço muios deles de perto(de almoçar no mesmo restaurante da empresa)
                Vou relatar esse caso aqui que muitos dizem ser mentira. mas adivinha? não é…

                “E se os leitores quiserem saber a causa desta bronca, posso contar, porque fui testemunha: no início do primeiro governo Lula, o presidente resolveu redistribuir verbas de publicidade, antes apenas reservadas a meia dúzia de famílias da grande mídia, e a compra de livros didáticos comprados pelo governo federal para destinar a esc0las públicas.

                Ambas as medidas abalaram os cofres da Editora Abril, de tal forma que Roberto Civita saiu dos seus cuidados de grande homem da imprensa para pedir uma audiência ao presidente Lula. Por razões que desconheço, o presidente se recusava a recebe-lo.”
                .
                Se você abstrair seu preconceito com relação à fonte o resto esta aqui…
                .
                https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/por-que-a-veja-odeia-lula-segundo-ricardo-kotscho/
                .
                Resumo: Todos em todas as situações têm seus interesses: dinheiro, poder, fama ou a mistura dos 3 anteriores….
                Quanto ao povão, ah! pão( que tá caro) e circo….. 🙂

                11+
          • CA 25 de janeiro de 2019 at 09:23

            Cesar_DF,

            Na época do Lula interessavam as intenções, se era pelo desejo da verdade ou não? Só o Brasil247 se preocupava com isto, agora, só o Bolha171 é que se interessa…

            11+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • lendo e observando 25 de janeiro de 2019 at 09:28

              Eu so to interessado em uma coisa rsrsrs
              Joao 8.32
              E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará

              9+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
          • lendo e observando 25 de janeiro de 2019 at 09:26

            Claro q a midia ta rindo a toa de ter pego esse vagabundo.
            Deve ter tranquilamente mais de 100 pessoas trabalhando em achar o podres do fatura bolsinho (adorei o apelido).
            E como ele so andava com gente da melhor qualidade, falando somente dos nomeados em DOE ein
            E por ex nao perco tempo defendendo o adriano imperador, pq faria isso com o bolsinho?
            Qro mais que fiquem no cangote dele , assim os outros membros do gov vao pensar mil vezes antes de terem rolos e amizades.

            12+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • CA 25 de janeiro de 2019 at 09:22

          Quanto ao conteúdo em si, é provável que a justificativa INVEROSSÍMIL acabe novamente envolvendo negócios MIRABOLANTES com o segmento imobiliário, com Flávio Bolsonaro novamente dizendo que como todo mundo sabe, vivemos um Boom no preço dos imóveis e esquecendo de dizer que este Boom ACABOU FAZ TEMPO, inclusive ANTES das outras vendas de imóveis em que ele teve lucro SURREAL e que isto é uma desculpa pra lá de ESFARRAPADA, que atende exclusivamente às foquinhas amestradas FUNDAMENTALISTAS que batem palmas cada vez que ele faz todo mundo de TROUXA, mas fazer o que…

          18+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • CA 25 de janeiro de 2019 at 09:28

            Daqui a pouco o Flávio Bolsonaro vai escrever um “artigo” em conjunto com Ricardo Amorin para que demonstrem em conjunto a “pujança” do segmento imobiliário, porque as vendas estão “bombando” e os lucros sendo acima de qualquer expectativa e por fim, dizendo que este é o melhor momento para comprar imóveis, antes que os preços subam mais ainda (com uma ameaça explícita do Flávio Bolsonaro dizendo que ele mesmo vai aumentar o preço dos imóveis dele em 100% em breve graças a estas “expectativas”).

            E quando a notícia acima for publicada por aqui, a galera FUNDAMENTALISTA do bolha171 vai aplaudir de pé! Eles vão dizer: nunca acreditei de verdade em uma bolha imobiliária! Lógico que estes lucros milionários com imóveis são de verdade, só não vê quem não quer! Quem questiona, ou é a mídia esquerdista, ou então os frustrados deste blog que não entendem nada sobre o movimento fantástico deste setor pujante, todos invejosos! É, quem te viu, quem te vê… kkkkkk

            22+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 09:31

              kkkkkk

              1+
            • lendo e observando 25 de janeiro de 2019 at 09:39

              E acredito que deve ter muuuuuuuuuuuuito jornalista e prof de historia catando as nomeações nos gabinetes dos outros filhos e do proprio jair pra achar mais gente da pesada.
              E nisso eles estão certos, quero saber do tooooooooooooodos os podres desses filhos malucos dele.
              Tem que esplicar cada mudança na evolução patrimonial tim tim por tim tim.
              So nao me interessa quantas amantes e fihos extras….
              Falou em propina e dinheiro publico vai ter que devolver a porra toda.
              simples

              12+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
      • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:33

        Os votos de Flávio Bolsonaro em Rio das Pedras

        Flávio Bolsonaro foi o candidato a senador mais votado em 74 das 76 seções eleitorais da favela de Rio das Pedras, mostra levantamento feito por Crusoé.
        A favela é o berço da milícia mais antiga do Rio de Janeiro.

        https://www.oantagonista.com/brasil/os-votos-de-flavio-bolsonaro-em-rio-das-pedras/

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • lendo e observando 25 de janeiro de 2019 at 09:41

          essa com certeza foi de deixar a orelha em pe
          tudo bem q em favelas eles tiveram bom desempenho mas esse numero quase unanime foi foda.

          6+
          • avatar
          • avatar
          • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:47

            Cara, não tem como fazer negócio nestes lugares sem fazer parte da máfia ou pagar pedágio pra ela.
            No caso do menino bozolininho tudo indica que fazia parte dos esquemas.

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • tmarabo 25 de janeiro de 2019 at 10:02

          claro, quando o PSOL é bem votado nestas áreas é porque “pobre sabe que o PSOL luta por eles”, agora que é o Flávio, então é por causa da milícia.
          quando o PSOL é bem votado nas áreas mais ricas, é porque têm maior instrução e sabem o que é melhor, se for o Flávio é porque “a elite quer manter seus privilégios”.

          para a nossa sorte cada vez menos pessoas acreditam neste papinho furado.

          14+
          • avatar
          • avatar
          • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 10:09

            Não cansa de ser feito de trouxa?

            11+
            • avatar
            • tmarabo 25 de janeiro de 2019 at 13:51

              não, eu confio em tudo o que sai na extrema imprensa que nem tu.

              5+
          • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 10:26

            tmarabo
            De acordo com os mapas de votação, o PSOL só é bem votado nos bairros ricos da zona sul
            Pobre mesmo vota na direita

            11+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • tmarabo 25 de janeiro de 2019 at 13:50

              verdade, o PSOL é muito mais bem votado pelos ricos, isto em todo o brasil.
              mas é curioso que no caso da marielle (que foi bem votada nos bairros ricos) igualmente se disse que ela havia sido bem votada em determinadas “comunidades” por ter apoio do tráfico/milícia. será que é assim????????
              eu nao nego que em determinados locais do RJ somente determinados candidatos podem fazer propaganda, colar cartazes, distribuir santinhos etc.
              mas daí a dizer que boa votação em alguns desses locais seja um acerto com milicias e traficantes é uma ligeireza que, sem maiores elementos, é só chute.

              4+
  • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 08:54

    OFf – Mais um dos “assessores” de Trump preso ou indiciado.

    Ex-assessor da campanha de Donald Trump é preso na Flórida
    Roger Stone atuou na campanha que elegeu Trump em 2016 e foi acusado, entre outros crimes, de persuadir uma testemunha a dar falso testemunho.

    https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/01/25/ex-assessor-da-campanha-de-donald-trump-e-preso-na-florida.ghtml

    2+
    • tmarabo 25 de janeiro de 2019 at 10:04

      ah, sim, a rússia ajudou o trump kkkkkkkkkkk

      4+
  • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2019 at 08:59

    Um terço da crise é de propina e crime virados em imóveis.
    -Filho de Beto Richa comprou três imóveis com 2,5 milhões de propina
    Antasgonistas

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 25 de janeiro de 2019 at 10:38

      Esse nao usa vermelho. Esta livre

      5+
      • avatar
  • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 08:59

    Intel decepciona nos resultados do quarto tri
    Por Rafael Rodrigues Da Silva | 24 de Janeiro de 2019 às 22h35

    Nesta quinta-feira (24), a Intel divulgou os resultados de seu quarto trimestre fiscal do ano de 2018, e os resultados não foram muito animadores para os investidores: após os resultados mostrarem uma receita abaixo do esperado, as ações da empresa sofreram uma queda de 8%.

    Após a revelação do relatório, o sentimento entre analistas e investidores não foi dos mais animadores, e alguns apontaram o crescimento de concorrentes como a AMD como um dos motivos da insegurança para com as operações da Intel, enquanto outros apontaram preocupações com as tendências do mercado desde que a China entrou em crise. Já Weston Twigg, um dos analistas da KeyBanc Capital Markets, avisou para que os clientes se preparassem, pois havia um risco elevado de o primeiro trimestre de 2019 da Intel ser desapontador.

    https://canaltech.com.br/resultados-financeiros/intel-decepciona-nos-resultados-do-quarto-tri-131443/

    3+
    • avatar
    • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:13

      Intel anda tendo problemas com seus últimos lançamentos, muitas críticas, problemas de qualidade e custo elevado.
      Ploc da bolha de criptomoedas tb deve estar afetando o mercado de processadores e memória.

      https://www.forbes.com/sites/quora/2018/01/22/cryptocurrencies-are-making-it-impossible-to-afford-a-great-gaming-pc/#762c60e02468

      4+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 09:36

        Instalei uma memória M2-SSD de 256 GB no meu computador e o bicho virou um foguete
        Bem melhor do que ficar melhorando o processador

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:41

          Sim, o gargalo normalmente é o acesso a disco, muito fácil perceber, só abrir o gerenciador de tarefas, se tiver 5-25% cpu e 95-100% de acesso a disco é batata.

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 09:30

    Minha casa, minha vida: mercado avalia mudanças na faixa 1,5

    Para Mauricio Santos, da Jeronimo da Veiga, as construtoras precisarão se programar , pois haverá redução na velocidade das vendas.

    — Os produtos de faixa 1,5, que eram vendidos em até seis meses, deverão ter um fluxo mais lento de saída — acredita ele, que neste ano prevê lançar mais de duas mil unidades em Nova Iguaçu, Campo grande e Belford Roxo dentro do programa, em parceria com a CAC Engenharia.

    Bruno Teodoro, gerente comercial da CAC, concorda:

    — O volume de vendas vai cair um pouco, porque o número de pessoas beneficiadas será menor. Mas isso não quer dizer que será tão ruim para o negócio, que vai continuar acontecendo, só que de uma forma um pouco mais equilibrada. E não como era antes, quando vendemos o condomínio Caminho do Rio 2, com 320 unidades, em cinco meses. O prazo de venda será um pouco maior e talvez fique mais difícil enquadrar a pessoa na faixa 1,5, mas ele não vai deixar de ter acesso ao programa porque o subsídio continua. Vamos continuar fazendo o que sabemos fazer: construir, vender e entregar.

    Na opinião do professor de Fundação Getúlio Vargas, Paulo Paulo, este benefício por faixa de renda pode ser imediatamente substituído pelo benefício por redução de taxa de juros ao mercado comprador do “Minha casa, minha vida”.

    — Ou seja, o impacto imediato é de diminuição de público diretamente beneficiado, mas o governo logo deve corrigir esta situação com a potencial queda da taxa de juros ao mercado comprador. Esta é a expectativa real dos economistas para o crédito imobiliário — afirma.

    https://extra.globo.com/noticias/economia/minha-casa-minha-vida-mercado-avalia-mudancas-na-faixa-15-23399242.html

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:45

      Fogo no cabaré 😀

      5+
      • avatar
      • avatar
  • rogerio 25 de janeiro de 2019 at 09:33

    Começo a me perguntar se quem manda no país quer derrubar a família Bolsonaro e a resposta é sim. O COAF sempre teve estes dados, porque depois das eleições isto foi divulgado? A família Bolsonaro na verdade foi utilizada para um propósito, evitar a volta do PT. Acho que vai começar um movimento pro-Mourão, ala liberal do exército, junto com uma das alas do PSDB. Só não esperava o início do ataque tão cedo…

    7+
    • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:40

      Leia uns 2 ou 3 topicos anteriores, isto já foi discutido aqui a exaustão.

      3+
      • avatar
      • rogerio 25 de janeiro de 2019 at 10:48

        não cansei ainda…

        5+
        • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 09:46

      rogério
      Eu adoraria o Mourão como presidente, mas o processo de impeachment provocaria seríssimos problemas na economia.

      6+
      • avatar
      • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:49

        Mourão o cara que acha normal um puxa sacos “ajudar” seu próprio filho com uma promoção muito suspeita?

        10+
        • avatar
      • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:53

        Mourão, o liberal…

        Nem a merda dos correios esta anta quer privatizar???? Esta bosta é estratégica por acaso?

        Mourão descarta “por enquanto” privatização dos Correios
        http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2019-01/mourao-descarta-por-enquanto-privatizacao-dos-correios

        6+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 09:59

          Por um 6 meses pode esperar por esse tipo de notícia, até mesmo de outras mais populistas ainda

          4+
          • avatar
          • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 10:07

            Ele mesmo disse isso, onde tem manipulação????

            3+
            • avatar
            • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 10:50

              Existe o ideal e o possível
              Imagine então com um CABO DACIOLO como presidente kkkkkk

              4+
        • rogerio 25 de janeiro de 2019 at 23:27

          imagino que está indo port partes, primeiro a reforma da previdência.

          0
      • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 09:57

        Hamilton Mourão diz que ‘único problema’ de Flávio Bolsonaro é ‘o sobrenome’

        Para vice-presidente, caso sobre movimentações atípicas ganhou repercussão porque Flávio é filho de Bolsonaro. Senador eleito pediu, e Fux suspendeu temporariamente as investigações.

        https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/01/22/mourao-o-unico-problema-de-flavio-bolsonaro-e-o-sobrenome.ghtml

        3+
        • avatar
    • Rico 26 de janeiro de 2019 at 06:15

      Impossível, Mourão é um anão político, foi convidado porque ninguém queria aceitar o cargo de vice de Bolsonaro, inclusive a ilustríssima Ana Amélia.

      0
  • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 09:51

    MP tem imagens dos caixas eletrônicos usados por Queiroz

    Brasil 25.01.19 10:05

    O Ministério Público do Rio de Janeiro recebeu imagens registradas por caixas eletrônicos usados para depósitos de dinheiro em espécie no caso Fabrício Queiroz, diz a Folha de S. Paulo.

    A reportagem não informa quem aparece nessas imagens.

    https://www.oantagonista.com/brasil/mp-tem-imagens-dos-caixas-eletronicos-usados-por-queiroz/

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 25 de janeiro de 2019 at 10:16

      engraçado, nos processos judiciais em que se pede as imagens dos caixas eletrônicos os banco nunca têm, pois “só guardam por 90 dias”….

      4+
      • avatar
      • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 10:19

        Deve ser câmera da grobo…
        Repetindo, você não se cansa de ser trouxa?

        9+
        • avatar
        • avatar
        • tmarabo 25 de janeiro de 2019 at 13:54

          estranho, minha fala foi neutra: é fato: em todos os processos judiciais que vi em que se pede as câmeras para saber quem efetuou a operação TODOS os bancos alegam não ter os dados pois só guardam por 90 dias.
          mas “aquele que nao é trouxa” enxerga nisso o quê??? uma defesa do queiroz pra me chamar de trouxa????

          cuidado, todo o hater que nem tu perde a noção da realidade.

          10+
  • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 10:03

    China eleva liberação na economia em US$ 37 bilhões com mudanças em compulsórios
    Banco central do país tentar diminuir o risco de uma forte desaceleração econômica no país.

    https://g1.globo.com/economia/noticia/2019/01/25/china-eleva-liberacao-na-economia-em-us-37-bilhoes-com-mudancas-em-compulsorios.ghtml

    4+
    • avatar
    • avatar
    • CA 25 de janeiro de 2019 at 11:02

      Cajuzinha,

      Só para lembrar: o Brasil, dentro das suas profundas LIMITAÇÕES (não tem nem 10% do poder financeiro da China neste sentido), fez exatamente o mesmo quanto aos compulsórios com as duplas Dilma/Mantega e Temer/Meirelles.

      Esta liberação dos compulsórios sob a justificativa de “recuperar a economia”, é uma medida POPULISTA, feita para GANHAR TEMPO, a famosa PEDALADA, ou para ser mais preciso, “alimentar incêndio com gasolina”.

      Por que é algo MUITO RUIM para economia e sociedade?

      Os bancos, tanto lá quanto cá, estão receosos em fazerem empréstimos, sendo mais criteriosos e cobrando juros mais acima da taxa de juros básica da economia do que seria o normal e com a liberação dos compulsórios, o Governo visa FORÇAR os bancos a emprestarem mais.

      A primeira pergunta que todos deveriam fazer é:

      Por que os bancos estão mais criteriosos e cobrando juros maiores? Eles estão fazendo isto, devido a dívidas e inadimplência EXCESSIVOS no mercado, que já roubaram muito da LIQUIDEZ da economia. Se por um lado a liberação dos compulsórios ajuda a recuperar a liquidez, caso os bancos caiam na ARMADILHA proposta pelo governo e passem a emprestar mais, com menos critério e juros, o que vai acontecer? A inadimplência vai continuar crescendo!

      A SOLUÇÃO verdadeira para este problema, obviamente não é jogar gasolina para apagar incêndio, como na ação acima de liberar mais e mais compulsórios para forçarem bancos a emprestarem mais e mais, com menos critérios e juros, levando sempre a novos recordes de super-endividamento e inadimplência e obrigando novas rodadas de liberação de compulsórios, até que não tenhamos mais compulsório para liberar e o problema já cresceu EXPONENCIALMENTE neste círculo vicioso.

      A SOLUÇÃO VERDADEIRA, utilizar um extintor de gás carbônico ou algo que seja o mais adequado para APAGAR com o incêndio.

      Para isto, você precisa saber do TIPO DE INCÊNDIO e se você souber a CAUSA REAL, fica mais fácil.

      Tanto lá na China quanto cá no Brasil, a CAUSA REAL deste incêndio, foi a BOLHA IMOBILIÁRIA.

      Qual o melhor tipo de extintor a ser usado neste caso?

      Deixar que o mercado regule o juros final para subir, conforme inadimplência e super-endividamento também estão subindo, um ajuste NATURAL, que vai impedir novos empréstimos PODRES, assim, vai “tirar o ar” do incêndio. Lembrando que a referência tem que ser a inadimplência REAL e não a MAQUIADA.

      Na China eles tem o Shadow Banking, que roda em paralelo ao sistema oficial distribuindo crédito PODRE e empurrando muitas pessoas para o suicídio financeiro (idem para empresas por lá). Eles tem que coibir ao máximo os Shadow Banking e buscar alguma contenção emergencial para os enormes estragos já realizados.

      Por aqui, temos o crédito PODRE absurdo do MCMV e anormal / MAQUIADO nas demais linhas de crédito.

      Temos que acabar com dinheiro SUBSIDIADO para o crédito imobiliário, seja pela extinção do MCMV e substituição por solução que NÃO tenha SUBSÍDIO que cai direto na mão das construtoras, substituindo isto por mutirão, cingapura, etc, EXCLUSIVAMENTE para os mais pobres (hoje na faixa 1 do MCMV) e os demais, utilizando JUROS DE MERCADO, que como falei, vão flutuar de forma NATURAL, com base na inadimplência REAL e NÃO NA MAQUIADA como é hoje.

      Como consta acima é que você vai roubar o ar do incêndio e eliminá-lo. É DOLORIDO, tem uma infinidade de efeitos COLATERAIS, como por exemplo, forçar uma volta mais rápida dos preços dos imóveis à REALIDADE, roubando liquidez dos bancos pela perda dos valores de garantia dos imóveis. Aqui neste caso é que você poderia utilizar a liberação dos compulsórios para compensar estas perdas, mas não para emprestar mais. Do jeito que estão fazendo, é tudo ao CONTRÁRIO e assim, quando a inevitável explosão mais visível da bolha imobiliária ocorrer, não terão nem mais aos compulsórios para recorrerem como ferramenta de recuperação de LIQUIDEZ.

      Por que não fazem o certo, como consta acima? Porque todo governante, todo ministro da economia, todo presidente do BC, SEMPRE tem a ESPERANÇA de que se ele conseguir PEDALAR bastante, alimentando incêndio com gasolina, a bomba vai estourar só no próximo governo e ele não vai ficar com a culpa. Infelizmente é simples assim, mas por este motivo, sempre muito difícil de mudar. Nosso novo governo já deu todas as indicações de que não vai neste caminho, o que é PÉSSIMO para todos que moram neste país. A conferir…

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 11:08

        Só para reforçar:

        Do ‘Itáliaexit’ à bolha imobiliária na China. Sete riscos económicos para 2019
        António Vasconcelos Moreira 15 Janeiro 2019, 12:45
        Do Brexit às crises políticas a que se assistem um pouco por todo o mundo, passando pela bolha imobiliária chinesa e à possível saída de Itália da União Europeia, a plataforma online XTB elencou sete riscos que poderão pôr a ‘economia mundial’ em sentido.

        3+
        • avatar
        • avatar
  • lendo e observando 25 de janeiro de 2019 at 10:09

    “https://www.oantagonista.com/brasil/e-preciso-despetizar-carlos-bolsonaro/
    se tiverem acesso a crusoe leiam vale a pena

    2+
    • avatar
  • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2019 at 10:15

    Por favor
    -Em Davos, Jack Ma dá conselho para millennials: fiquem pelo menos 3 anos no primeiro emprego
    Jornal O Globo-24/01/2019
    -43% of Millennials Plan to Leave Their Jobs Within 2 Years. Here’s Why
    Motley Fool-1 hora atrás
    -If You’re All About Millennials, You’re Missing Most Of Your Customer base.
    Forbes-22/01/2019

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • MARK 25 de janeiro de 2019 at 10:22

    CA, os apelidos que você coloca são os melhores, “Fatura bolsinho” e o “Y pira na grana”, mantenha as alcunhas, são perfeitas para retratar os npvos personagens da nossa política. 🤘🤘🤘🤘

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 25 de janeiro de 2019 at 11:10

      MARK,

      kkkk

      Pô, foi censurado, me ensinaram que nos livros oficiais da direita, se você faz isto, é porque você é de esquerda! Se for corrupto, é de esquerda! Se for mentiroso, é de esquerda! Se faz todo mundo de TROUXA, é de esquerda! Se está aliado a BANDIDOS, é esquerda! Se você tenta incriminar quem te acusa com provas reais, é de esquerda! Acabei chegando a conclusão que o Fatura Bolsinho é de esquerda, foi mal…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • MARK 25 de janeiro de 2019 at 10:37

    Olha outro inflador da bolha imobiliária aí gente:
    “Preso na manhã desta sexta-feira (25), o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) usou um esquema para lavar dinheiro comprando imóveis em Curitiba e Balneário Camboriú (SC), segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF). Dirceu Pupo Ferreira, que trabalha para a família Richa e operador do esquema também foi preso. As prisões ocorrem no âmbito da 53ª fase da Lava Jato, batizada de Operação Piloto.”
    https://paranaportal.uol.com.br/politica/richa-usou-laranja-para-comprar-imovel-de-luxo-com-dinheiro-de-propina/

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 10:58

      Olhando as matrículas daqueles apartamentos multimilionários do Balneário Camboriú, a maior parte é de rolo, grande chance de uma maioria originada da lavagem de dinheiro.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 25 de janeiro de 2019 at 11:03

        Cesar_DF,

        Concordo!

        A nossa “nova Dubai” é outro exemplo típico de ABSURDOS que acontecem em bolhas imobiliárias, na cara de todo mundo e que a grande maioria nem percebe…

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 11:11

          Vi diversas matrículas onde aqueles apartamentos foram utilizados como garantia de um empréstimo altíssimo, dessa forma, no leilão de 1ª praça ele vinha mais “barato” do que o de 2ª praça, pois na primeira seria pelo valor de avaliação e na segunda praça pelo valor da dívida imobiliária.
          Só rolo do construtor com estes “donos dos imóveis”

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • socrates 25 de janeiro de 2019 at 21:45

            Belo trabalho! Isso daria uma materia jornalistica interessantissima em uma midia independente

            0
  • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 11:05

    No capítulo de hoje:

    O porta-voz de Schumer afirmou na noite de quinta-feira que os senadores democratas “deixaram claro para o líder McConnell e para os republicanos que eles não irão apoiar um financiamento para o muro, rateado ou não”.
    A presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, disse a repórteres que a possibilidade de uma legislação que inclua um grande pagamento adiantado para o muro “não é um acordo razoável”

    https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2019/01/25/parlamentares-dos-eua-buscam-solucao-conforme-paralisacao-do-governo-continua.htm?cmpid=copiaecola

    2+
    • avatar
    • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 13:04

      no capitulo de hoje….. kkkkk.. eu senti heim?

      1+
  • MARK 25 de janeiro de 2019 at 11:10

    Tenho impressão que já possuem muitas informações sobre as artes do Fatura Bolsinho e estão soltando aos poucos, em Veja há 10 minutos atrás:
    “Relatório do Coaf sobre ações do ex-assessor de Flavio Bolsonaro traz trecho, até agora inédito, que levanta suspeita sobre conta do próprio senador eleito…”
    https://veja.abril.com.br/politica/o-filho-prodigo/?fbclid=IwAR21CfVrK4uk4Wm_YON-j-akcSB61bTlGDAIc94uhgRBMMmIRbc53fiHXjE

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 11:13

      Sempre poderá existir uma primeira vez onde um corrupto utilizou a sua própria conta corrente para depositar dinheiro ilícito, inclusive com cheques nominais kkk

      4+
      • CA 25 de janeiro de 2019 at 11:17

        Cesar_DF,

        Já fiz esta comparação antes:

        Existe algo mais ESTÚPIDO do que o cara fazer um COPIAR E COLAR de um artigo na Internet, sem alterar uma vírgula que seja e utilizar isto para “justificar” porque recebeu R$ 2,5 MILHÕES com “Consultoria”, como foi feito pelo filho do Lula?

        E porque ele fez isto? Foi pressa, porque ele sempre contou com a IMPUNIDADE, nunca achou que iam questionar porque ele recebeu aquele dinheiro!

        O caso acima do Flávio Bolsonaro, tem VÁRIOS indicadores que ele pensou da mesma forma.

        Às vezes as respostas são muito mais simples do que parecem…

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 11:23

          CA
          Sim, existe essa possibilidade, a da INGENUIDADE, com a certeza da impunidade.
          Sobre a mentalidade carioca, uma vez um policial de Mato Grosso no Sul me contou um caso de um período que ele passou no Hell de Janeiro. Ele abordou uma senhora, bem vistosa, e pediu os documentos do veículo, ela o entregou e ele viu que já tinha vários anos. Ela falou que preferia guardar o dinheiro para a “cervejinha” do policial do que pagar os impostos e taxas.
          Além desse caso de exemplo ele viu vários outros que mostram as diferenças “culturais” do carioca, como por exemplo ser chamado de MALANDRO é uma ofensa em todo o mundo, menos no Hell de Janeiro, onde é considerado um ELOGIO.

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • CA 25 de janeiro de 2019 at 11:20

      MARK,

      Já falamos tópicos atrás e o rogerio puxou o assunto novamente no tópico de hoje.

      Por que o COAF não vazou em 2018, no primeiro semestre? Isto acabaria com as pretensões de Bolsonaro à presidência.

      Logo, isto significa que queriam que o Bolsonaro fosse eleito, talvez porque ele era o favorito absoluto para garantir que o PT não ia se eleger, certo?

      Mas, cumprida a “missão”, eles não querem Bolsonaro no poder. O que fazer?

      Começaram a detonar ele tão logo assumiu.

      Esta última, indica que não seria uma iniciativa “pró-mercado”, uma vez que se ele passar por impeachment ou perder demais a moral até antes de fevereiro/2019 se iniciar, a reforma da previdência ficará seriamente ameaçada.

      Sabemos que não seria pró-mercado e nem PT / Oposição, então quem poderia ser? Alguém interessado em prejudicar a reforma da previdência e outras, talvez no caminho do quanto pior melhor, ou que quer assumir o poder via vice ou “N” outras possibilidades.

      Mas o fato é: os PODRES estavam lá, ninguém precisou inventar, então, agora os Bolsonaro vão arcar com as consequências…

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • lendo e observando 25 de janeiro de 2019 at 11:30

        ja podemos usar o videizinho dele no gabinete, sentado a mesa, em que fala:

        tem mais eh q se fuder porra!!!! rsrsrsrs lembra????

        3+
        • avatar
      • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 11:34

        CA
        Também achei estranho não divulgarem isso durante o segundo turno
        Mas pode ter também uma outra explicação: colocaram dezenas de jornalistas e investigadores para descobrir qualquer “podre” do Jair Bolsonaro, e se esqueceram dos seus filhos.

        Afinal cada hora tinha um factoide
        – Depois que o primeiro ministro de Israel veio para a posse, deixou de ser nazista
        – Depois do segundo turno desapareceram inexplicavelmente todos os ataques violentos dos bolsonarianos aos LGBTQ++ ele deixou de ser opressor das minorias.
        – Depois que o “Hélio Negão Bolsonaro” foi eleito ele deixou de ser racista.
        – Depois da cerimônia de posse com a Michele Bolsonaro e a da eleição da Joice Hasseman e da Janaina Paschoal ele deixou de ser machista.
        – Etc

        5+
        • avatar
      • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 11:55

        E existem mais algumas coisas sem explicação

        A OAB de Minas Gerais entrou com um mandato de segurança na 3ª Vara da Subseção Judiciária de Juiz de Fora para que o advogado criminalista Zanone Manuel de Oliveira não precise informar quem pagou seus honorários em sua defesa de Adélio Bispo.

        https://veja.abril.com.br/blog/radar/oab-entra-com-mandado-de-seguranca-por-sigilo-de-advogado-de-adelio

        5+
        • avatar
  • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 11:15

    CA, veja: “excesso de otimismo”; “A falta de educação financeira e o acesso a crédito pioram ainda mais a situação.”

    Crise financeira: número de endividados chega a 30 milhões no Brasil
    Chamados de superendividados, os indivíduos deste grupo representam 15% da população brasileira e metade do número de pessoas inadimplentes no país

    Para Paula, é importante entender que nem todo endividado é irresponsável e acumula dívidas por falta de controle com as finanças. A professora da ESPM diz que tanto o ativo como passivo têm em comum o excesso de otimismo, assim como ocorre com a secretparia Márcia. “Eles têm sempre a sensação de que aquilo é uma situação temporária, de que vai melhorar, e acabam por minimizar o risco na hora em que pegam o empréstimo, pois acham que vai se solucionar muito rápido”, explica.

    O endividamento, nesse cenário, muitas vezes acontece para que a pessoa não tenha que mudar o padrão de vida e não mostrar para os outros que está passando por dificuldades. Segundo Paula, aceitar a redução do padrão de vida gera o sentimento de fracasso e de dor. “As pessoas se endividam para não ter essa sensação.”

    A falta de educação financeira e o acesso a crédito pioram ainda mais a situação.

    https://noticias.r7.com/ric-mais/crise-financeira-numero-de-endividados-chega-a-30-milhoes-no-brasil-25012019

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 11:18

      Cajuzinha
      Pelos relatórios que vi, o endividamento está caindo, inclusive tenho observado que os leilões de veículos estão diminuindo.
      Mas isso não altera a situação do endividamento do crédito imobiliário, que é de longo prazo.
      Então, mesmo que ocorra uma redução acentuada no endividamento das família, não vejo aumento substancial na demanda por imóveis.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 11:30

        O endividamento das famílias influencia, principalmente, no consumo de massa, e é esse consumo que faz a economia girar.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 25 de janeiro de 2019 at 11:37

          Cajuzinha,

          Até que o endividamento vira super-endividamento e daí para inadimplência é um pulinho, fazendo com que o consumo despenque, exatamente como tivemos no Brasil (mais de 63 MILHÕES de inadimplentes, segundo o SERASA, mais de 62 MILHÕES de inadimplentes segundo o SPC).

          E quando chega neste estágio, em que aqui no Brasil já estamos com RECORDE de inadimplência geral do consumidor, toda ação que visa estimular o consumo deste público super-endividado ou prestes a virar super-endividado, gera um pulinho no fundo do poço quanto ao consumo e a certeza de que a inadimplência vai bater um novo recorde, exatamente como tem acontecido nos últimos anos no Brasil. E para o governo, o que interessa é que ele está apagando gasolina com incêndio e esperando que a explosão mais visível e a CULPA apareçam só para o próximo governante… Detalho em comentário logo abaixo.

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 11:42

            Atitudes iguais = Resultados iguais

            4+
            • avatar
            • avatar
    • CA 25 de janeiro de 2019 at 11:33

      Cesar_DF,

      Recomendo não utilizar como base o relatório oficial do BC. Ele usa EXCLUSIVAMENTE a dívida do sistema financeiro, onde as pessoas pagam porque o juros é extremamente elevado, então elas preferem dar o calote em outras contas não vinculadas.

      A melhor referência sobre inadimplência, é a inadimplência geral do consumidor que tanto pelo SPC quanto pelo SERASA, bateu o RECORDE ao final de 2018, NÃO ESTÁ DIMINUINDO!

      Quanto a leilões de veículos, já pensou que pode ser porque não pegaram de volta todos os veículos inadimplentes, tem muito pendente? No caso de bancos e imóveis inadimplentes, são mais de 500 mil contratos inadimplentes, no entanto, não pegaram para leiloar nem 20% do total, por isto que ENGANA a todos.

      Cajuzinha,

      Este artigo reforça os motivos pelos quais, em tempos em que o governo tenta forçar cada vez mais empréstimos com menos juros, via liberação de compulsórios e ao mesmo tempo temos RECORDE HISTÓRICO de inadimplentes, como mencionei acima, a única coisa que vai acontecer, é a DISPARADA da INADIMPLÊNCIA, crescendo mais ainda e batendo novos recordes, exatamente como já tem acontecido ao longo dos últimos anos.

      É interessante lembrar uma pesquisa feita pelo SPC ao final de novembro/2018, que explicava como poderíamos ter uma disparada do consumo com a antecipação do Black Friday, se tínhamos acabado de bater o recorde histórico de inadimplência geral do consumidor: pela pesquisa, mais de 40% dos entrevistados declaravam que iam ficar em situação financeira complicada em função das compras que fariam, ou já estavam com algumas contas em atraso e ainda, com uma parcela relevante que já estava com o nome sujo no SERASA e todos, mesmo assim iam aumentar suas compras!

      Em outras palavras, ficou claro pelo que consta no último parágrafo acima, que a ação de forçar mais crédito, empurrar mais vendas, antecipar Black Friday e espalhar otimismo UFANISTA, com certeza empurra cada vez mais pessoas para o SUICÍDIO FINANCEIRO, até em função do artigo que você colocou acima e todas as implicações psicológicas relacionadas à consumo e status perante familiares e amigos, além dos próprios problemas de aceitação consigo mesmo.

      É triste ver como MUITOS sabem desta dinâmica, em especial no governo e apesar disto, continuam prejudicando mais e mais pessoas apenas pela esperança de ganharem tempo e deixarem que a explosão mais visível ocorra no próximo governo. Este “mind set” do governo, infelizmente é muito difícil de se modificar…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 11:37

        CA
        É difícil tirar conclusões com nossas estatísticas enviesadas
        Mas o comportamento natural numa recessão é as pessoas pagarem suas dívidas e recomporem sua poupança.
        Como resultado cai o consumo, por isso, nesta fase a indústria e o comércio devem focar no mercado exterior.

        2+
        • avatar
        • CA 25 de janeiro de 2019 at 11:53

          Cesar_DF,

          Leia sobre a pesquisa do SPC que mencionei no meu comentário. Ao final de novembro/2018, mais de 40% dos compradores diziam que, por estarem comprando mais e no impulso, iam ficar em situação financeira crítica, sendo que boa parte já tinha contas em atraso ou estava com nome sujo no SERASA.

          Isto parece para você que elas estão poupando em meio a crise? Lembre-se do seguinte: a crise mais visível está ocorrendo desde 2015 e desde 2015, ano após ano batemos o recorde de inadimplência geral do consumidor. Em partes, ocorre pelos fatores psicológicos mencionados na reportagem que a Cajuzinha colocou acima e da outra parte, graças ao otimismo UFANISTA que o governo vende junto com uma infinidade de GAMBIARRAS para PEDALAR com os problemas e com isto, empurra mais e mais famílias para o SUICÍDIO financeiro.

          Não tivemos “aumento de poupança” nestes anos de crise, ao contrário, a LIQUIDEZ está cada vez pior, dia após dia, exatamente como sempre ocorre nas explosões de bolhas imobiliárias. E quanto mais derem de financiamentos imobiliários SUBSIDIADOS e/ou crédito PODRE via CEF, PIOR vai ficar esta situação, porque mais e mais famílias vão perdendo capacidade financeira para pagarem todas as suas dívidas e escolhendo em quais dar calote.

          Em qualquer país do MUNDO em que o crédito imobiliário DISPARA e o governo continua incentivando o seu crescimento com SUBSÍDIOS e/ou CRÉDITO PODRE, a inadimplência continua crescendo, imagine aqui no Brasil onde o crédito imobiliário em 2014 era mais de 40 VEZES aquilo que era em 2004, qual o tamanho do ESTRAGO! Crescimentos no crédito imobiliário tem que ser GRADUAIS e não EXPONENCIAIS como tivemos aqui, exatamente para não gerar esta SUPER-INADIMPLÊNCIA que temos hoje.

          Esqueça este capítulo do manual liberal de economia que você está citando, pois ele ignora por completo uma situação de bolha imobiliária como estamos vivendo. Por este seu mesmo manual e também ignorando a nossa situação REAL, pelo fato de estarmos com a menor SELIC de todos os tempos há quase 2 anos, o consumo deveria estar se recuperando de forma vigorosa e por que isto não está acontecendo?

          Pelo mesmo motivo, cada vez mais e mais pessoas sendo arrastadas para o SUICÍDIO FINANCEIRO, seja pelo otimismo UFANISTA, pela pirâmide das vendas FALSAS na planta, pelo crédito imobiliário PODRE da CEF, pelos “N” subterfúgios do governo para apagar incêndio com gasolina, como por exemplo, as constantes liberações de compulsórios, ou o lucro recorde da CEF para usar como capital para continuar alimentando o crédito PODRE, ou as GAMBIARRAS do BC para usarem o FGTS por mais tempo para pagar dívidas atrasadas, etc, etc, etc… Foi isto que fizeram nos últimos anos e é por isto que a INADIMPLÊNCIA continuou crescendo sem parar e o consumo não pôde se recuperar, simples assim.

          Você pode continuar usando as brilhantes “teses” dos “economistas especialistas” e continuar se surpreendendo porque os fatos nunca combinam com elas, assim como eles estão sempre se surpreendendo, ou pode olhar para a REALIDADE e ver que em meio a uma bolha e com todas as GAMBIARRAS acima, a situação só PIORA, conforme os INÚMEROS INDICADORES que já apresentei por aqui INFINITAS VEZES, a escolha é sua…

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 12:03

            CA
            Acho que, de fato, o Temer não tirou a economia da resseção, foi só ele parar de fazer as besteiras que a Dilma estava fazendo, levando o país a recessão, que o próprio mercado tratou de se recuperar.

            O Temer ficou vendendo a ideia da “crise passageira” e injetando bilhões na economia via FGTS e PIS. Muitos tolos acreditaram nesta recuperação e continuaram consumindo

            Veja bem, nós nunca tivemos um governo de economia LIBERAL, até mesmo durante o governo militar eles foram KEYNESIANOS, mas a população em si está se tornando cada vez mais liberal, vide o EMPREENDEDORISMO FORÇADO que acaba demonstrando que o estado mais atrapalha do que ajuda.

            Nós tínhamos governos DESENVOLVIMENTISTAS porque o povo sempre teve uma mentalidade ASSISTENCIALISTA, mas parece que isso, ao poucos, está mudando.

            5+
            • avatar
            • avatar
            • CA 25 de janeiro de 2019 at 12:12

              Cesar_DF,

              Entendo que este governo é MAIS liberal que os anteriores, sem dúvida, mas enquanto eles não ACABAREM com o crédito imobiliário SUBSIDIADO via MCMV / FGTS e não ACABAREM com o crédito imobiliário PODRE da CEF, eles serão apenas MEIO-LIBERAIS.

              Ainda é cedo para sabermos sobre o MCMV, mas como sempre digo, foi uma TEMERIDADE falarem em venderem R$ 100 bilhões do crédito imobiliário já concedido pela CEF para terceiros, incluindo aí boa parte que é crédito PODRE e MAQUIADO, para pegar este dinheiro e junto com a grana de privatizações de outras empresas da CEF, emprestar R$ 150 bilhões para o crédito imobiliário nos próximos anos, com grande parte que certamente será PODRE também.

              Isto não tem NADA A VER com a cartilha liberal, esta é a cartilha da bolha imobiliária americana, que nem a Dilma, a turma de economia da Unicamp (sic ) e os Nefastos da CEF tiveram coragem de fazer antes, para você ver a GRAVIDADE desta ação…

              6+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 12:17

                CA
                Eu acho que eles irão acabar com o crédito subsidiado, mas agora irão até anunciar aumentos de investimento no MCMV, dentre outras medidas populistas.
                Só depois de aprovadas as reformas da previdência, tributária e fiscal que esta torneira será fechada.
                É um jogo de xadrez, não basta olhar a posição atual das peças, tem que se pensar em nos 6 próximos lances.

                2+
                • avatar
                • CA 25 de janeiro de 2019 at 12:42

                  Cesar_DF,

                  Sobre o presidente da CEF e a promessa dele de vender subprime e usar para pedalar com R$ 150 bilhões em mais crédito imobiliário, se ele sabe da verdade sobre a CEF e nossa bolha imobiliária, ele é um perfeito mau caráter ao sugerir isto e se ele não sabe, é um perfeito idiota, em ambos os casos, não tem NADA de “enxadrista” e em consideração ao veio Lucas, não ofenda este pessoal que é expert em xadrez com tal comparação…

                  10+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 12:49

                    Saudades daquele ranzinza…..

                    6+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                  • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 13:01

                    CA
                    O Macri tentou implantar profundas reformas já nas primeiras semanas, e não deu certo, foi aquele velho discurso de causar desemprego, perda dos “direitos adquiridos”, etc, etc. Partiu para um gradualismo, mas sem conseguir aprovar medidas significativas.

                    Na minha opinião, o Bolsonaro teria que ter sido eleito com 70% dos votos para colocar já de cara uma reforma radical.

                    Por incrível que pareça, acho que o “Fiel da balança” será o PDT, vai depender dele se o Brasil voltará ao caminho da Venezuela ou pegará o rumo da Nova Zelândia.

                    1+
        • Jonny Deep Blue 27 de janeiro de 2019 at 18:41

          E quem não pode pagar sua dívida? Pois, só tem o mínimo necessário para comer….e ainda divide casa com amigos, país,etc….

          0
      • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 11:52

        É isso mesmo – ilusão!

        2+
        • avatar
        • avatar
  • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 11:55

    Cesar_DF

    CA, acho que falta alguém experiente nas estratégias da esquerda, alguém como um BEN SHAPIRO, acho que o que mais se aproxima seria o Felipe Moura Brasil.

    0

    Ben Shapiro é um idiota completo.
    Além da vozinha insurportável…

    https://www.youtube.com/watch?v=BAELUGv4b9k
    https://www.youtube.com/watch?v=ad-LT74zhIs

    Coitado do Sam Harris, ninguém merece ser torturado desta maneira 😀
    https://www.youtube.com/watch?v=G2kaDPZhdJY

    1+
    • Carlos 25 de janeiro de 2019 at 12:06

      Ben Shapiro quando tenta debater com alguem preparado. Shapiro é outro que se tornou “mito” por “ganhar” debate contra jornalistas toscos e estudantes.

      https://www.youtube.com/watch?v=Nb-o6NZiWrw

      3+
      • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 12:21

      Acho engraçado estas frases de Fulano de Tal “destrói” Ben Shapiro e o cara que “destruiu” nem fazia parte do debate, só está fazendo um video react
      Isso é como acertar todos os tiros num alvo, parado e que não irá reagir e se achar o fodão em defesa armada contra bandidos kkkkkk

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 12:31

    Homens fortes criam tempos fáceis e tempos fáceis geram homens fracos, mas homens fracos criam tempos difíceis e tempos difíceis geram homens fortes. – Provérbio Oriental

    Vejam o que está acontecendo no Canadá do esquerdista Trudeau

    https://brasil.elpais.com/brasil/2015/10/20/internacional/1445299360_943027.html
    https://guiame.com.br/gospel/noticias/cidadaos-que-discordarem-da-ideologia-de-genero-poderao-ser-presos-no-canada.html
    https://www.youtube.com/watch?v=vCct6GtgFnY

    E enquanto isso na América Latina

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • rogerio 25 de janeiro de 2019 at 23:31

      É….a vida é feita de ciclos, assim como a política. Diversos destes países em verde vão enfrentar crises financeiras cabeludas herdadas que vão exigir remédios mais cabeludos ainda. E isto será usado pela esquerda, pode ter certeza, resta saber se terão sucesso. A Argentina eu sei que tem eleições esse ano e o pessoal não está nem um pouco contente.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Rico 26 de janeiro de 2019 at 06:39

      Importante ver que os vermelhos que ficaram não são tão esquerdas assim… A Bolívia está conseguindo um desenvolvimento econômico seguindo alguns pontos da cartilha econômica da escola austríaca e o Uruguai sempre foi conhecido como paraíso fiscal, ou seja, o país mais libertário da América do Sul.

      4+
      • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 12:38

      Eu também estou achando que uma crise mundial vai estourar bem nomeio do governo Bolsonaro
      O duro é que para as pessoas de pensamento mais raso, irá parecer que uma economia liberal é algo ruim.
      Poderá ser a volta do keynesianismo social democrata.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 25 de janeiro de 2019 at 12:44

        Cesar_DF,

        Concordo, só não sei se será no meio, no início ou no fim. Talvez no início fosse melhor, pelo menos não teriam como associar com ele, mas teria que ser depois da reforma da previdência e antes das PEDALADAS com crédito PODRE na CEF…

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Money_Addicted 25 de janeiro de 2019 at 12:41

    CVR – pra quem nao acredita q imovel eh/pode ser um passivo:

    https://www.quintoandar.com.br/imovel/892831303?foto=10

    Aluguel: R$ 1.200
    Condomínio:R$ 2.300
    IPTU:R$ 300

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 12:51

      Apartamento com 4 dorms, 3 suites, 2 vagas, 230m²
      Rua General Osório, Cambuí, Campinas
      Comprovar renda mensal bruta de aproximadamente R$ 9.500
      A renda pode ser composta por até 4 pessoas físicas. Esse valor pode variar em função do aluguel final acordado

      3+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • amongyou 26 de janeiro de 2019 at 16:45

        Beleza, então tá tudo certo, cada um dos quatro que comprovou a renda fica em cada dormitório. Resolvido!

        1+
    • semnada7 25 de janeiro de 2019 at 13:56

      Situação dos anúncios em Campinas no site da OLX

      Em 08/09/2013
      Venda – Casas e apartamentos = 8.834 unidades
      Aluguel – Casas e apartamentos = 1.611 unidades

      Em 25/01/2019 – hoje
      Venda – Casas e apartamentos = 54.990 unidades
      Aluguel – Casas e apartamentos = 9.857 unidades

      Obs.: Tudo normal em CPS.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • tmarabo 25 de janeiro de 2019 at 14:19

        que legal, como tens estas informações???? tem como fazer isso em outras cidades ou tu tinhas “guardada” a informação de 2013??

        4+
        • avatar
        • avatar
  • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 12:55

    Ficou muto acima replico aqui pra quem ainda não entende a relação proiscuentre imprensa/politica..
    .
    Eu Te entendo… serio mesmo… não vou detalhar mas estive nos intestinos dos 2 principais jornais de SP e de uma grande revista.. Mas, acha mesmo que a briguinha ideológica está acima da corrupção e dos interesses rasteiros dos grupelhos que tentam dominar e manipular o país? Sinceramente não faz sentido..

    A Folha, o Estadão, A veja, A istoé só querem uma coisa amigo: DINHEIRO
    porque fama ja têem… e não importa se o governo é esquerda, direita, centro, militar, evangelico, macumbeiro, agnóstico…… DINHEIRO
    Nem as tirinhas animadas do Laerte saem desses jornas sem autorização… nada…

    Mas, e os rebeldes? eles são eliminados*simples assim).. caçam uma mancada do cidadão(cidadã) e expoem, inventam algo ou simplesmente demitem(a maioria pj)
    como eu sei? Estive lá conheço muios deles de perto(de almoçar no mesmo restaurante da empresa)
    Vou relatar esse caso aqui que muitos dizem ser mentira. mas adivinha? não é…

    “E se os leitores quiserem saber a causa desta bronca, posso contar, porque fui testemunha: no início do primeiro governo Lula, o presidente resolveu redistribuir verbas de publicidade, antes apenas reservadas a meia dúzia de famílias da grande mídia, e a compra de livros didáticos comprados pelo governo federal para destinar a esc0las públicas.

    Ambas as medidas abalaram os cofres da Editora Abril, de tal forma que Roberto Civita saiu dos seus cuidados de grande homem da imprensa para pedir uma audiência ao presidente Lula. Por razões que desconheço, o presidente se recusava a recebe-lo.”
    .
    Se você abstrair seu preconceito com relação à fonte o resto esta aqui…
    .
    https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/por-que-a-veja-odeia-lula-segundo-ricardo-kotscho/
    .
    Resumo: Todos em todas as situações têm seus interesses: dinheiro, poder, fama ou a mistura dos 3 anteriores….
    Quanto ao povão, ah! pão( que tá caro) e circo….. 🙂

    7+
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 13:20

      Excelente relato, tem muita empresa de midia que vai espernear com estes cortes abaixo

      A Petrobras suspendeu sua publicidade, exceto para a mídia digital.
      O presidente da estatal, Roberto Castello Branco, mandou submeter a uma análise todos os investimentos da empresa em propaganda.
      https://www.oantagonista.com/brasil/petrobras-sem-publicidade/

      Caixa não vai mais patrocinar clubes de futebol
      Pedro Guimarães bateu o martelo e a Caixa Econômica Federal não vai mais patrocinar clubes de futebol. Os últimos patrocínios vencem em março e não serão renovados.
      https://www.oantagonista.com/brasil/caixa-nao-vai-mais-patrocinar-clubes-de-futebol/

      4+
      • avatar
      • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 13:34

        Sim, ja esta espeneando. é queos çinais são suaves ainda… Mas o ponto é que não trata-se apenas de ideologia e sim de DINHEIRO que pode vir de várias fontes….
        Os grandes e pequenos também NÃO vivem apenas do dinheiro do governo, tem grana de grandes corporações, entretenimento, farmacêutica, tecnologia só pra citar alguns…
        Nessa fase entra aquela frase: Pagando bem, posso noticiar ATÉ a verdade….
        Entendeu?
        Outra coisa: Já viu um governo dominar sua população sem fazer marketing positivo de suas ações? Então…
        Essa estória de que o Governo vai cortar gastos com publicidade não pára em pé….
        No máximo ele vai direcionar seus gastos pra outros meios de comunicação mais “ALINHADOS” com seus interesses…
        Tudo gira em torno de Dinheiro, Poder e Fama…
        A resposta é tão simples que não queremos acreditar..

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • DouglasteR 25 de janeiro de 2019 at 16:30

        Uma vitória para a sociedade Brasileira.

        3+
        • avatar
  • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 13:09

    MARK

    Olha outro inflador da bolha imobiliária aí gente:
    “Preso na manhã desta sexta-feira (25), o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) usou um esquema para lavar dinheiro comprando imóveis em Curitiba e Balneário Camboriú (SC), segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF). Dirceu Pupo Ferreira, que trabalha para a família Richa e operador do esquema também foi preso. As prisões ocorrem no âmbito da 53ª fase da Lava Jato, batizada de Operação Piloto.”
    https://paranaportal.uol.com.br/politica/richa-usou-laranja-para-comprar-imovel-de-luxo-com-dinheiro-de-propina/

    1+
    • avatar

    .
    Mas tá cheio de corvo no Brasil heim? Primeiro o fatura bolsinho, agora o Beto brecha? Depois ainda falam que não existe a bolha….

    3+
    • avatar
    • avatar
    • socrates 26 de janeiro de 2019 at 09:21

      Mais da metade da pop. vira semi escrava e perde qualidade de vida para bancar os preços absurdos de.moradia, muitas vezes decorrentes de bandidos que querem lavar dinheiro. O hell e suas favelas que o digam. O blog foi certeiro na escolha do tema.

      6+
  • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 13:52

    Çinais.. (vcs me ensinaram..)
    .
    do Twitter..
    .
    Expectativa: Voto no Jair pq ele vai privatizar tudo!
    .
    Realidade: Vai manter EBC, empresa do trem-bala, Correios, fora o resto – e ainda criar uma estatal de publicidade talkey? 🙂

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 25 de janeiro de 2019 at 14:23

      a ebc vai ser fundida com a NBR, reduzindo significativamente o número de servidores.
      não sei se ele prometeu privatizar os correios, ainda mais de saída. deveria ter isso em mente.
      manter a empresa do trem-bala é cagada sob qualquer perspectiva.
      criar uma estatal de publicidade é cagada, que será minorada se os gastos gerais do governo com publicidade forem substancialmente diminuídos.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 14:28

        Mesmo assim não passa de estelionato eleitoral.. Faz uma hipérbole e depois uma contenção de danos.. Tipico do populismo rasteiro e barato….

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • tmarabo 25 de janeiro de 2019 at 14:31

          que eu me lembre a intenção sempre foi manter uma das duas. mas posso estar enganado.

          0
          • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 14:53

            manter uma das duas o que? em outubro o plano de privatização agradava o “mercado” a prioridade eram as empresas criadas no governo Dilma/lula ( a Tv Lula é um delas)….
            O que mudou de lá pra cá?
            .
            Bolsonaro diz que seu plano de privatizações agrada ao mercado

            Publicado em 13/10/2018 – 16:48 e atualizado em 13/10/2018 – 19:40 Por Douglas Corrêa – Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

            O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, disse hoje (13) que o plano de privatizações previsto por sua campanha, caso seja eleito, será de inteiro agrado do mercado e que, em princípio, as primeiras estatais que serão alvo de análise para privatização serão as criadas pelos governos do Partido dos Trabalhadores. Segundo ele, as privatizações serão realizadas com responsabilidade.

            “Em um primeiro momento, aquelas quase 50 estatais criadas pelo PT e ainda sobram 100. Essas outras têm que ter um modelo para privatizar com responsabilidade, logicamente que as estratégicas não privatizaremos, como Banco do Brasil, Caixa Econômica e Furnas, entre outras. Mas, como um todo, tenho certeza que o mercado vai gostar do nosso plano de privatização porque é uma maneira a mais de combater a corrupção e o Estado tem que estar com aquilo que é essencial nas suas mãos, que são as estratégicas”, avaliou.
            .
            http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2018-10/bolsonaro-diz-que-plano-de-privatizacoes-agrada-o-mercado

            3+
            • avatar
            • avatar
  • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 14:05

    Artigo de hoje(25/01) do Reinaldo Azevedo pedindo renúncia do fatura Bolsinho pra “preservar” o pai….
    .
    Leiam o artigo com calma, sem tiques ideológicos e com astúcia financeira/politica e verão facilmente aparecer em sua frente, a real intenção por trás do pseudo argumento nacionalista patriótico…
    .
    Flávio Bolsonaro tem de renunciar para tentar preservar o presidente
    O presidente da República levou o problema para dentro do Palácio do Planalto

    25.jan.2019 às 2h00
    EDIÇÃO IMPRESSA
    .
    O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) deveria renunciar antes de tomar posse. É o que pode fazer de melhor em favor do presidente Jair Bolsonaro. Infelizmente para o clã, o passado insiste em sair dos porões e do armário.

    .
    .
    E começa a ficar claro que os Varões de Plutarco são uma criação de profissionais das fake news. Até esta quarta (23), havia um fio de esperança na cúpula militar do governo de que o pai tentaria se manter a uma distância prudente do tsunami de evidências que colhe o filho. Não mais.

    Em entrevista à TV Record, o presidente da República levou o problema para dentro do Palácio do Planalto. Afirmou: “Nós não estamos acima da lei. Pelo contrário, estamos abaixo da lei. Agora, que se cumpra a lei: não façam de maneira diferente para conosco. Não é justo atingir um garoto, fazer o que estão fazendo com ele, para tentar me atingir.”

    Por que “nós”? Ele não está sob investigação. Ao fazer essa escolha gramatical, está alertando as autoridades de que também está no rolo. Trata-se de truculência. É um modo de intimidar o Ministério Público do Rio.

    Flávio vai fazer 38 anos no dia 30 de abril. O pai o chama de “garoto”. Jair empregou a mesma palavra quando o já deputado federal Eduardo Bolsonaro, com 34, afirmou que bastavam um soldado e um cabo para fechar o Supremo. E o “garotinho” ainda fez questão de acrescentar: “Não é querer desmerecer o soldado e o cabo, não”.

    Bolsonaro tem como seu ministro da Justiça um homem versado nessas coisas de investigação. Se há pessoa que conhece o que é seguir e o que é transgredir a lei, eis Sergio Moro. Mas parece que sua biruta se desorientou.

    O Banco Central quer excluir parentes de políticos da lista de monitoramento obrigatório das instituições financeiras e acabar com a exigência de que todas as transações bancárias acima de R$ 10 mil sejam notificadas ao Coaf. O ministro ainda não sabe se isso é bom ou mau. Os corruptos e lavadores de dinheiro já têm opinião formada. Moro está virando suco com mais rapidez do que os outros.

    Esse governo também ampliou brutalmente o número de pessoas que podem impor sigilo a documentos. Ficou mais fácil esconder falcatrua. Quem recorrer com uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) ao STF derruba o decreto —parto do pressuposto de que a maioria dos ministros tem vergonha na cara. O princípio constitucional é o da transparência. A opacidade é a exceção. Estamos apenas no 24º dia de governo.

    Os Bolsonaros devem fazer figa para que os métodos de investigação do “Flaviogate” não sigam aqueles consagrados justamente por Moro, sob os aplausos do bolsonarismo, e que quebraram as pernas do PT, do PSDB e do MDB: prisão preventiva que se estende para as calendas e oferta generosa de delação premiada.

    Vamos ver se o Ministério Público e, a depender do caso, a Polícia Federal, sob o comando do ex-juiz supremo, vão se deixar intimidar. Todos somos contra “viés ideológico”, certo?

    Flávio tinha um suposto motorista no gabinete, Fabrício Queiroz, que movimentou R$ 7 milhões em três anos; parte desse dinheiro era oriunda de depósitos feitos por servidores do gabinete, logo depois do pagamento de salários efetivado pela Alerj.

    Entre esses funcionários, estavam a mãe e a mulher de Adriano Magalhães da Nóbrega, considerado o miliciano mais perigoso do Rio. Em resposta, o senador eleito afirma que foi Fabrício, o motorista que faz papel de mordomo, quem os contratou.

    No histórico político do filho Flávio e do pai Jair há a defesa das milícias. Em 2003, o agora presidente elogiou a atuação de um grupo de extermínio na Bahia e até o convidou a atuar no Rio, oferecendo seu apoio.

    Quando, em 2011, a juíza Patrícia Acioli foi assassinada por milicianos, com 21 tiros, Flávio escreveu no Twitter: “Que Deus tenha essa juíza, mas a forma absurda e gratuita com q ela humilhava Policiais nas sessões contribuiu p ter mts inimigos”. A culpa era da morta.

    À época, Flávio era ainda mais garoto: tinha 30 anos. A maioridade penal chega tarde para os rebentos de Bolsonaro. Eles a querem aos 16 anos para os filhos dos “pobres de tão pretos e pretos de tão pobres”.

    Fazendo de conta que era um menino, lembremos Machado de Assis, que citava o poeta Wordsworth: “O menino é o pai do homem”.

    E o homem é o pai do “garoto”, como resta claro.

    Reinaldo Azevedo
    Jornalista, autor de “O País dos Petralhas”.
    .

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 14:25

    Vejo os garotos de hoje alardeando George Soros e seus financiamentos a veiculos de imprensa mundiais mal sabem eles que esse negócio ($$$) é tão antig quanto puteiro….
    .
    Olha o ínicio da agora acabada revista Veja..
    .
    Leiam texto do jornalista Helio Fernandes, da Tribuna da
    Imprensa em 29.12.2007:

    “É preciso denunciar esses corruptos multinacionais da Sujíssima
    Veja que vieram para o Brasil como o último refúgio para não irem para a cadeia.
    VEJA é sinônimo de venalidade, falta de dignidade, completa ausência de
    credibilidade. Dados, números, época, circunstâncias, trajetórias, passado, tudo
    o que se possa imaginar está presente no currículo da Sujíssima Veja e sua
    chegada ao Brasil.

    Nasceram na Itália, mas não têm pátria, a não ser o capital
    multinacional espúrio e corrupto. Como já nasceram corruptos e corruptores,
    tiveram que fugir. Primeiro, para a Argentina, de onde foram expulsos. Foram
    para os Estados Unidos. Ficaram lá algum tempo, mas o sangue é mais forte, não
    podiam escapar desse hábito congênito. Se envolveram no chamado “escândalo da prata”.

    Foram presos. Mas como os Civitas não tinham escrúpulos e o governo
    americano nenhum constrangimento, fizeram acordo: viriam para o Brasil,
    tentar um “empreendimento” jornalístico. Chegaram aqui em 1967 com muito
    dinheiro. Lançaram a Veja em 1968, com a garantia da publicidade de empresas
    multinacionais. Nenhum problema para a Sujíssima Veja. Preparavam matérias
    “duras contra a ditadura”, que sabiam que iam ser “vetadas”.

    E faziam a revista com outras reportagens, doces e satisfatórias para o (regime de exceção). Com o dinheiro de fora e a ingenuidade e a cumplicidade daqui de dentro, enriqueceram, iludiram, falsearam, falcatruaram, desfiguraram, mas ficaram impunes e enriquecidos. O que não haviam conseguido na Itália ou na Argentina. Sempre encampando ordens da Matriz, forjando reportagens. Isso nunca foi jornalismo e sim pagamento por serviços prestados. É uma podridão imensa que não pode passar sem protesto e sem advertência”.

    Nota: sabe quem TAMBEM ficaram, ricos com o regime de exceção? Folha, Globo, SBT e Estadão.. 🙂

    8+
    • avatar
    • avatar
    • socrates 26 de janeiro de 2019 at 09:09

      O filme Chatô, o rei do Brasil, mostra bem.as relaçoes espurias entre imprensa e.gobierno. O filme retrata o periodo imediatamente anterior.ao retratado no seu comentario

      2+
  • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 14:36

    CA, “serve de termômetro”

    Calçadistas de Franca têm queda de 38,8% em volume de negócios em espaço coletivo na Couromoda
    Indústrias do estande Moda Franca fecharam feira com R$ 286,5 mil em vendas, diante de R$ 468,3 mil na edição anterior. Números de visitantes e países importadores também caíram.
    Por G1 Ribeirão Preto e Franca

    25/01/2019 07h01 Atualizado há 8 horas

    Uma das maiores feiras de sapatos e acessórios da América Latina, a Couromoda não só dita tendências de moda das estações outono e inverno, como também serve de termômetro para o cenário econômico que os empreendedores vão enfrentar nos meses seguintes. Em 2018, o segmento calçadista atingiu seu pior nível de emprego desde 1997.

    “Embora tivéssemos grandes expectativas de bons negócios para o início de 2019, na tão esperada feira, a realidade não se concretizou conforme esperávamos. Assim, as vendas deste ano foram mais baixas se comparadas com os resultados de 2018”, declarou.

    O total de países representados nos negócios firmados baixou de 14 para 6 – Bolívia, Chile, Costa Rica, Equador, Peru e Uruguai – sem nenhum representante asiático ou europeu, como na edição anterior, com compradores de países como Cingapura, Emirados Árabes, Índia e Inglaterra.

    https://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/noticia/2019/01/25/calcadistas-de-franca-tem-queda-de-388-em-volume-de-negocios-em-espaco-coletivo-na-couromoda.ghtml

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 25 de janeiro de 2019 at 15:45

      Cajuzinha,

      Este termômetro, apontou febre alta, pelo menos 39 graus.

      Só países latino americanos demonstrando interesse, nenhum da Europa ou Ásia, com isto, uma queda de 39% nas vendas, que foram muito baixas para uma feira desta, ficando em R$ 286,5 mil.

      Situação muito preocupante neste setor, que como disseram, alcançou o menor nível de empregos de todos os tempos em 2018 e se depender deste “termômetro”, vai piorar ainda mais em 2019.

      Sim, vão dizer que não investimos em tecnologia neste setor, que não temos uma administração tão profissionalizada quanto deveria e nem seguimos as melhores práticas tanto sob o ponto de vista administrativo, como de produção. Vão falar que o custo Brasil é proibitivo, tanto dos encargos sobre os salários e direitos adquiridos, quanto à impostos e logística. Vão mencionar que os países asiáticos tem sido insuperáveis na produção destes itens, tanto em produtividade, quanto custo final. E daí por diante.

      A pergunta que fica é a seguinte: as características colocadas no parágrafo acima, diferem muito quando falamos das indústrias de outros segmentos no Brasil?

      Lembrando alguns pontos sobre as indústrias:

      Indústria exportadora de commodities: no geral é mais profissional e bem administrada, se utilizando de mais tecnologia, mas sofrendo com custo Brasil. Qual o “pequeno probleminha” para 2019? A economia global já está claramente DESACELERANDO, em especial, a China, que é disparado a nossa maior importadora de commodities. Como poderiam crescer neste contexto? Como poderíamos atrair investimentos diretos neste setor, com estas expectativas?

      Alguém poderia dizer: ah, mas somos o sexto país em que o comércio exterior tem a menor participação em relação ao PIB. Verdade. Vamos ver os outros casos:

      Indústria automobilística: Argentina, que era o principal importador, em crise. Efeitos do SUBSÍDIO MAQUIADO quanto a abertura máxima para PcD, em grande parte já foram. Idem para Ubers. No horizonte, nenhum outro grande impulsionador e estes que tiveram, já prejudicaram a cadeia do segmento, com fortes prejuízos para concessionárias, o que vai se voltar contra as montadoras logo (fechamento de concessionária prejudicando capilaridade / vendas, ou a dificuldade crescente da concessionária vender novo a base de troca com semi-novo, porque não vai conseguir vender o semi-novo depois em virtude do excesso de SUBSÍDIO de PcD para o novo). Algo “empolgante” no horizonte? Não, ao contrário, apenas medidas APELATIVAS e de SOCORRO, como no caso da promessa do Meirelles para ajudar a GM.

      Setor imobiliário: tudo distorcido, desde oferta versus procura, preço de venda e aluguel versus renda, maquiagens e pedaladas para todos os lados, disparada em lançamentos versus degradação de empregos e recordes de inadimplência do crédito imobiliário, recorde de estoque de imóveis retomados e não leiloados e daí para pior. Expectativa positiva? Atrair um número enorme de SARDINHAS para a BOVESPA e um número enorme de “investidores” e de INCAUTOS das vendas FALSAS na planta, para distribuir os prejuízos para terceiros, este é o “negócio da China” para eles, até que os pratinhos das maquiagens e pedaladas nacionais e/ou internacionais caiam.

      Construção civil pesada: Governos federal, estadual e municipal QUEBRADOS. PROMESSA de salvação? Tsumoney. Mas só virá de verdade, conforme as privatizações ocorrerem ou forem criados modelos de negócios para viabilizar a vinda deste investimento com estimativas de retorno minimamente RAZOÁVEIS, o que é difícil e demorado, não rápido e fácil como estão vendendo, ou seja, melhora porque está no fundo do poço, mas em 2019 pode ser que signifique apenas um pulinho no fundo do poço.

      Eletrônicos, eletrodomésticos e afins: já falei sobre diferentes ocorrências no mínimo PREOCUPANTES para este ano, desde reduções de demanda, “xeque” dado por investidores de que é o último ano de “tentativas” e daí para pior. Se o dólar despencar com o otimismo UFANISTA da reforma da previdência, eles ganham um fôlego e pode gerar uma euforia, mas quando tiver a volta à REALIDADE e o dólar disparar, a frustração irá superar a euforia anterior.

      Isto falando sobre indústrias, no comércio, falei ao início deste tópico, as expectativas são das piores, desde apocalipse do varejo, até a situação crítica de empregos, inadimplência, etc. Serviços são dependentes dos demais, vão na mesma toada.

      Repito: quem tiver expectativas em sentido diferente, com embasamento, traga, porque está difícil de ver de onde vai sair uma recuperação pujante da economia neste contexto para 2019…

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 15:53

        Expectativa tem sim, só faltam os fundamentos…

        “É mais fácil um povo viver sem pão do que sem ilusão”

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2019 at 16:09

    demanda
    -Barragem em Brumadinho: bombeiros confirmam que há 200 desaparecidos após rompimento.
    17 cidades atingidas.

    4+
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 16:14
      • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2019 at 17:11

        o curioso é que subitamente todas as TVs pararam de transmitir o acidente as 1730h.. táo passando novela, programa local, missa, amenidades,

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 17:15

          Vc tem alguma suspeita?

          2+
          • avatar
          • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2019 at 17:18

            pois é, esse é o horario do datena, dos programas de policia e tragédias… e tá passando programação local e novelas..

            2+
            • avatar
            • Avulso 25 de janeiro de 2019 at 17:23

              Vale a pena ver denovo

              1+
              • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 17:28

                teve jogo hoje na globo parabolica. hj é aniversario de SP… nos outros canais Datena(Band) e Bacci(record) campeiam incólumes..

                1+
    • Avulso 25 de janeiro de 2019 at 17:09

      Não há nada de novo sob o céu, no Brasil então.
      Meus sentimentos aos familiares dos que foram assassinados.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 17:14

        Não há na de novo no céu? e a CHUVA? no mais, aquela boa e velha administração tabajara de “contenção de danos”..
        Será que o Bolso vai carregar o caixão de um dos mortos igual o Gov. Witzel no RJ???

        3+
        • avatar
        • avatar
      • Ilusionista 25 de janeiro de 2019 at 17:31

        muito triste, quando estimam desaparecidos em mais de 200 a situação é gravíssima, similar a um terremoto ou tsunami, com o passar dos dias vão surgindo novos casos , pois famílias inteiras estão soterradas e ninguém para reclamar os cadáveres……depois desta, do garoto do bozo e da futura fuga do Jean Wyllys, destaques na imprensa mundial. Nada mais surpreende em terras tupiniquins.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 17:43

          triste mesmo.. Acabei de ouvir na joven Pan que os royalties pagos pela mineração sao pífios.. Dizem que todos em MG sabem dessa exploração velada…
          Mas as ações na bolsa vão bem?

          4+
          • avatar
    • Rico 27 de janeiro de 2019 at 08:04

      Mas o Ideias Radicais falou que a iniciativa privada ia proteger a população para ter mais lucro…. Como pode?

      4+
  • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 16:13

    Por falar em privatização….
    .
    Tão dizendo que chega no Velho Chico às 18h.

    Porra. Rompeu uma barragem e não foram verificar as outras?

    Essa Vale tem que ser expropriada, vendida e o dinheiro usado para reparar danos pessoais e ambientais.
    .
    O jeito de fazer negócios no Brasil sempre foi assim. primeiro o dinheiro depois, bem depois o resto….
    .
    Daí privatiza a preço vil e repassa o ativo que vira passivo para o povo,,,

    12+
    • avatar
    • avatar
    • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 16:30

      faltou dizer que a postagem acima ate “ambientais” é originária do outro lado da rua..

      5+
      • avatar
    • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2019 at 17:50

      Foram 3 barragens e podem ser 300pessoas.
      Inhotim foi fechado e isso afeta toda a localidade que depende de turismo..(e acho que o dito cujo foi salvo pelo congo, mais um saindo fora..).

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 17:56

        Aparentemente não ouve nenhum alarme, sinal, aviso, sirene, absolutamente NADA pra avisar o municipes e trabalhadores da Vale que estão ente as vitimas.. Mas no papel tudo funcionava e bem…. O Rio de lama pode chegar num afluente de MG que abastece mais de 6 milhoes de pessoas….

        7+
        • avatar
        • avatar
        • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 17:57

          *houve

          1+
  • Cesar_DF 25 de janeiro de 2019 at 16:25

    Putz, o valor dos imóveis está no mesmo nível da bolha que estourou ha 11 anos e eles soltam este tipo de matéria para pegar as últimas sardinhas

    Rendimento com imóveis nos EUA tende a ficar mais atraente

    Com os norte-americanos tendo menos acesso à casa própria, por conta do crescimento das dívidas estudantis na última década, comprar imóveis nos Estados Unidos tende a se tornar uma alternativa mais atraente de investimento. Segundo a Ativore Global Investments, que assessora investidores na diversificação de ativos imobiliários no exterior, o retorno dos aluguéis em imóveis nos mercados secundário e terciário nos EUA (fora do eixo Nova York-Miami) tem ficado entre 7,5% e 10% ao ano e a tendência é de alta nesse porcentual.

    https://economia.estadao.com.br/blogs/coluna-do-broad/rendimento-com-imoveis-nos-eua-tende-a-ficar-mais-atraente/

    https://fred.stlouisfed.org/series/SPCS10RSA

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 16:58

    Estadão Conteúdo
    postado em 25/01/2019 10:43

    Com o fim das encomendas para as festas de fim de ano, a indústria brasileira encerrou dezembro com queda na atividade e no emprego, mas otimista em relação aos próximos meses.

    Ainda abaixo da linha dos 50 pontos, o que indica queda, o indicador que mede o emprego industrial passou de 49,1 pontos para 47,2 pontos. Em dezembro de 2017, o número era 47,7 pontos.

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Rico 26 de janeiro de 2019 at 06:21

      Mas isso sempre foi normal. Janeiro sempre foi mês de férias coletivas devido as baixas de encomendas.

      3+
      • avatar
  • Cajuzinha 25 de janeiro de 2019 at 17:04

    Seis anos…
    kkkkkkkkkkkkkkkk

    Há cerca de seis anos o preço do metro quadrado dos imóveis corporativos permanece estável ou em queda, agora construtoras, fornecedores do setor e imobiliárias vislumbram um horizonte de aquecimento do mercado.

    https://www.45graus.com.br/giro-45/crise-no-mercado-imobiliario-deve-chegar-ao-fim

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 18:03

    Olha aí a brincadeirinha de cortar morro a torto e a direito no que dá…
    .
    Band.com.br
    ‏.
    URGENTE – Prefeito de Brumadinho diz que Defesa Civil contabiliza 50 mortos após rompimento de barragem; 300 estão desaparecidos

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2019 at 18:41

      e não estão entre as 45 barragens mais arriscadas da lista, ainda vc olha e cai o queixo vendo a posição das instalações na frente e abaixo da barragem, linha de trem do lado e ao longo do rio… é cada uma.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 18:49

        Tava pensado nisso como pode fazer a sede administrativa abaixo da barragem?? mas como não sei nada de engenharia e não sou pedreiro.. deixo pros ixpecialistas comentarem essa, digamos brasilice da Vale… 🙂

        6+
        • avatar
        • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2019 at 20:14

          será que ia, e acaba não fondo

          -Vallourec vai investir R$ 220 mi em Brumadinho
          O Tempo-23/01/2019

          6+
          • avatar
          • avatar
    • MARK 25 de janeiro de 2019 at 20:23

      Quem sabe com uma tragédia dessas a menos de três anos da última faça a bancada ruralista perder a força que tem no governo atual para minar a ação do Ibama. Achei ridícula a fala da Ministra da Agricultara dizendo que os fiscais chegam nas fazendas botando o terror e multando sem dó nem piedade, ao invés de chegar primeiro e dar um aviso, alertar sobre aquele “pequeno” problema e só depois de dada essa chance multar. Que coisa feia. Vai lá nos EUA e veja se os fiscais ao verem irregularidades entram numa conversa amiga pra só depois multar. Somos brasileiros e cheios de jeitinhos na vida, se já não cumprimos tudo que é exigido com a fiscalização que existe, imaginem com a proposta da ministra?

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 25 de janeiro de 2019 at 20:37

        mostraram hoje que só existem 5 técnicos em geotecnia de 935 no dnpm pra fiscalizar a bananazuela toda. imagina no Ibama..
        A mina da valureq fica do lado de brumadinho e acima do feijão (serra moeda),e já estava operando pra iniciar testes em abril… rápidos eles.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • rogerio 25 de janeiro de 2019 at 23:37

          Ainda é preciso saber se houve problemas geotécnicos ou excesso de rejeito. Em Mariana foi excesso de rejeito, ou seja, a empresa foi a unica responsável pelo mal uso.

          5+
          • avatar
          • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2019 at 07:31

            ontem já pensei que vão inventar um abalo sísmico pequeno no local pra justificar. lembrando que tem mais de 300 barragens na região.

            6+
            • avatar
            • avatar
      • EngenheiroSP 26 de janeiro de 2019 at 07:31

        Sei de causos na própria MG em que o pequeno produtor faz carvão vegetal de eucalipto. Um dia, chegou o fiscal e disse que não podia derrubar uma área pq era mata nativa e aplicou a multa.

        Era mais vantagem continuar fazendo o carvão e pagando a multa periodicamente.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • rogerio 28 de janeiro de 2019 at 10:26

          sinceramente acho esse causo pouco provável…

          3+
          • avatar
      • Cesar_DF 26 de janeiro de 2019 at 09:30

        Mark
        Não existe um manual de dosimetria da multa no IBAMA, cada um aplica o que quiser
        Por isso que apenas 0,1% das multa aplicadas são pagas.

        2+
        • avatar
        • Falido.com 26 de janeiro de 2019 at 10:42

          Isso é mais uma falácia sustentada pelo bolsobobo…Existe a Lei e seus artigos… Se a lei é ruim, mude-se a lei…
          .
          IBAMA publica nova regulamentação sobre a apuração e aplicação de sanções administrativas por condutas e atividades lesivas ao meio ambiente
          Leonardo Pereira Lamego

          IBAMA publica nova regulamentação sobre a apuração e aplicação de sanções administrativas por condutas e atividades lesivas ao meio ambiente.

          terça-feira, 8 de janeiro de 2013

          .
          A lei Federal 9.605/1998 (lei de crimes ambientais) prevê em seus artigos 70 a 76 a responsabilidade administrativa e as sanções cabíveis em decorrência da violação das regras de uso, gozo, promoção, proteção e recuperação do meio ambiente. O citado art. 70 da lei de crimes ambientais foi regulamentado, inicialmente, pelo decreto Federal 3.179/99 e, atualmente, pelo decreto federal 6.514/2008, onde estão previstos os tipos, as penalidades e o processo para aplicação das sanções administrativas.

          A lei de crimes ambientais e o decreto federal 6.514/2008 estabelecem que as sanções pecuniárias podem variar de R$50,00 (cinquenta reais) a R$50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais), sendo que o supracitado Decreto admite, por exemplo, que os valores das multas para um mesmo tipo infracional variem entre R$5.000,00 e R$50.000.000,00 (art. 61) e de R$ 500,00 (quinhentos reais) a R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais) (art. 66).

          Contudo, apesar destas normas indicarem os valores mínimos e máximos das multas para os respectivos tipos infracionais, elas não detalham os critérios para dosimetria das penalidades pecuniárias.

          Esta previsão legal extremamente aberta implicou na delegação de excessiva discricionariedade às autoridades administrativas e julgadoras, que passaram a aplicar as penas pecuniárias baseados em critérios genéricos previstos no art. 4º do citado Decreto, que assim dispõe:

          Art. 4º O agente autuante, ao lavrar o auto de infração, indicará as sanções estabelecidas neste Decreto, observando:

          I – gravidade dos fatos, tendo em vista os motivos da infração e suas consequências para a saúde pública e para o meio ambiente;

          II – antecedentes do infrator, quanto ao cumprimento da legislação de interesse ambiental; e

          III – situação econômica do infrator.

          § 1º Para a aplicação do disposto no inciso I, o órgão ou entidade ambiental estabelecerá de forma objetiva critérios complementares para o agravamento e atenuação das sanções administrativas.

          Vê-se que o próprio Decreto prevê expressamente, nos termos do §1º do art. 4º, a necessidade de regulamentação da matéria e determina a edição de norma complementar estabelecendo critérios para dosimetria das sanções pecuniárias. Entretanto, decorridos cerca de 14 anos da sanção da lei de crimes ambientais, os critérios objetivos para arbitramento do valor, agravamento e atenuação das penalidades ainda não haviam sido estabelecidos.

          Embora a citada lei e respectivo decreto tenham sido regulamentados pelas instruções normativas do IBAMA nº 14/2009, nº 27/2009, Portaria da Presidência do IBAMA nº 2/2010, Portaria IBAMA nº 6/2011, Portaria IBAMA nº 26/2009, e Portaria nº 578/2011 (todas revogadas pela recente Instrução Normativa 10/2012), não se definiu os critérios objetivos para dosimetria das multas.

          Em decorrência dessa omissão legislativa, inúmeros autos de infração foram lavrados neste interregno imputando aos infratores penalidades pecuniárias acima do mínimo legal e até mesmo no teto correspondente ao tipo, muitas vezes, sem apresentar qualquer fundamentação.

          Tal procedimento, além de violar claramente os princípios da motivação e da legalidade (e, potencialmente, os princípios da proporcionalidade, da isonomia e da razoabilidade), é questionável em razão da própria ausência de regulamentação do art. 4º, §1º do Decreto Federal nº 6.514/2008. De igual modo, é questionável a delegação de poder ao agente público ou à autoridade julgadora de definir o valor da penalidade pecuniária com tamanho grau de discricionariedade (R$50,00 a R$50.000.000,00) e, com isso, “substituindo” o dever legislativo/normativo de se definir os valores ou, pelo menos, os critérios de dosimetria cabíveis para cada hipótese.

          Finalmente, no dia 7 de dezembro de 2012, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA editou a Instrução Normativa Nº 10/2012 (publicada no Dário Oficial da União em 10.12.2012 e republicada no dia 13.12.2012), regulamentando os procedimentos para apuração de infrações administrativas por condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, a imposição das sanções, a defesa, o sistema recursal e a cobrança de multas no âmbito daquele Instituto.

          A referida IN IBAMA nº 10/2012 traz uma série de disposições relevantes para a aplicação das sanções, competências, procedimentos para conversão das penalidades e o devido processo legal. Contudo, dentre os diversos aspectos tratados nos 139 artigos da norma, destaca-se a regulamentação do supracitado art. 4º, §1º do Decreto Federal nº 6.514/2008. Com efeito, a IN regulamenta de forma objetiva os critérios para dosimetria das penalidades pecuniárias, limitando significativamente a margem de discricionariedade e subjetividade no que tange à definição dos valores das multas, reduzindo-se, assim, a insegurança jurídica.

          Em seu anexo I a referida norma traz as tabelas com os critérios e percentuais específicos para definição do valor base da multa para os tipos infracionais onde o valor da penalidade é aberto/variável.

          Além disso, a IN traz o rol das circunstâncias atenuantes e agravantes, tais como os antecedentes do infrator, a gravidade da infração e os seus efeitos para o meio ambiente e para saúde pública, a (ir) reversibilidade dos danos causados, os meios empregados, os horários da prática da infração (noturna, domingos e feriados), participação de agentes públicos, participação ou financiamento público da atividade/empreendimento, bem como os aspectos subjetivos da ação ou omissão do infrator (dolo ou culpa). E, com base nestes critérios, o valor base da multa poderá ser majorado ou minorado, conforme percentuais expressamente indicados na norma.

          Acertadamente, a referida Instrução Normativa do IBAMA também cuidou de incorporar expressamente em seu texto a aplicação dos princípios da motivação e da legalidade, determinando em seu art. 12, §1º, que “o valor da multa será fixado sempre pelo seu valor mínimo quando não constarem do auto de infração ou dos autos do processo os motivos que determinem a sua elevação acima do piso”.

          Outro ponto a ser destacado é que em razão dos critérios de dosimetria das penas atribuírem bastante peso ao porte da empresa autuada (com base na receita bruta anual), o valor das sanções para as empresas de grande porte tendem a se elevar acima dos patamares anteriormente praticados pelo IBAMA, podendo, em muitos casos, atingir o teto legal para o respectivo tipo quando conjugado com outros critérios e agravantes.

          Um dos aspectos passíveis de discussão acerca da referida IN é a aplicação do art. 124, que determina que “todos os processos pendentes de julgamento, na data de publicação desta Instrução Normativa, em análise nas áreas de arrecadação, técnica, fiscalização ou jurídica, deverão ser processados, independentemente da fase processual em que se encontrem, segundo o disposto neste ato normativo”. Ao nosso entender, o dispositivo deve ser compreendido como a observância imediata das regras processuais previstas na norma para os processos não em curso, sem que isso importe na aplicação retroativa dos critérios para fixação das multas quando estes implicarem em majoração da sanção de autos de infração lavrados anteriormente à publicação da norma, em razão da vedação constitucional da retroatividade de norma em prejuízo do administrado (art. 5º, XL da Constituição da República
          .
          https://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI170447,31047-IBAMA+publica+nova+regulamentacao+sobre+a+apuracao+e+aplicacao+de

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Jonny Deep Blue 27 de janeiro de 2019 at 20:41

            Ou seja, foram décadas de abandono e fragilização regulatória e fiscalizatória. Do jeito que o empresariado gosta…afinal, para que gastar milhões com qualidade, segurança e desempenho, ou até mesmo multas, se podemos gastar bilhões com as consequências do não cumprimento da norma?aiaiai…

            3+
            • avatar
      • Jonny Deep Blue 27 de janeiro de 2019 at 23:12

        A verdade é que falta muita educação de massa e de qualidade. Principalmente na produção de derivados animal. Por isso as falhas se reproduzem. Às vezes, é necessário realizar a simples prática de lavar as mãos….e mesmo assim, não há garantias que façam isso. Pois, a poucas pias e poucos funcionários para a quantidade de trabalho, etc.

        0
    • Cesar_DF 26 de janeiro de 2019 at 09:35

      Falido
      Vale conseguiu autorização no governo Pimentel, do PT, para ampliar em 70% exploração na área da barragem que rompeu

      https://politico.report/opini%C3%A3o/vale-conseguiu-autoriza%C3%A7%C3%A3o-no-governo-de-pimentel-do-pt-para-ampliar-em-70-explora%C3%A7%C3%A3o-na-%C3%A1rea-da-barragem-que-rompeu

      6+
      • avatar
      • Falido.com 26 de janeiro de 2019 at 10:35

        Sim… mas qual é o seu ponto?? Que não é culpa do PSL? Mas 2 acidentes na mesma região em menso de 4 anos é coincidência? Inclusive com vitimas da própria Vale(o refeitório foi soterrado na hora d almoço)…
        A culpa será jogada nas costas das vitimas que insistem em morar nessas áreas..

        5+
        • avatar
        • MARK 26 de janeiro de 2019 at 20:19

          O que toca o PSL é justamente a fala de flexibilização do contole ambiental, que agora já o vemos desconversar, mudaram para “aperfeiçoamento”.

          3+
          • avatar
    • Cesar_DF 26 de janeiro de 2019 at 09:36

      Durante o governo PT: Clube de Engenharia estranha o silêncio de organizações ambientais sobre a Vale

      https://www.viomundo.com.br/denuncias/clube-de-engenharia-estranha-o-silencio-de-organizacoes-ambientais-sobre-a-vale.html

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Adriana_SP_Capital 25 de janeiro de 2019 at 19:58

    Boa noite, pessoal do blog!
    Meu nome é Adriana, moro na Sé, Centro de SP e comecei a acompanhar o blog já tem um tempo mas agora meu login foi liberado pelo adm.
    Gosto muito do conteúdo aqui publicado. Minha história com blogs imobiliários começou ano passado, quando comecei a visitar decorados aqui no Centro e vi que para um ap de 25 m2 o preço era de R$ 280/320 mil. Comecei a pesquisar e cheguei ao Observador do Mercado e, de lá, cheguei aqui.
    abraços

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Falido.com 25 de janeiro de 2019 at 20:26

      Seja bem vinda!

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Adriana_SP_Capital 27 de janeiro de 2019 at 19:18

        Obrigada!

        0
    • Cadeludo 25 de janeiro de 2019 at 22:37

      quase 13 mil por metro
      ou já vendeu todos ou não vendeu nenhum

      8+
      • avatar
      • avatar
      • Rico 26 de janeiro de 2019 at 06:18

        Provavelmente nenhum. O meu era maior (29 M2) mais bem localizado (800m da Paulista) precisando de reforma e vendi por 40% desse valor dando graças a Deus por me livrar do problema.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Falido.com 26 de janeiro de 2019 at 08:23

    MG continua sendo terra de coroneis expropriada ao bel prazer sem u minimo de preocupação com a natureza e a população que vive à margem de seus garimpos e campos extrativistas….
    Sem isso o Estado morre, com isso vemos vez por outra esses “acidentes”…

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Falido.com 26 de janeiro de 2019 at 09:08

    Como a China está lidando com o envelhecimento da população…
    .
    Tradição milenar se esvai, e idoso da China recorre a vilas de luxo
    Política do filho único reduz cultura de cuidar dos pais na velhice, e governo concede incentivos tributários a asilos

    PEQUIM
    Nos arredores de Pequim, a alta sociedade chinesa passa seus últimos anos de vida em uma residência seleta para idosos, uma solução dispendiosa para enfrentar a solidão, em uma sociedade cada mais envelhecida.

    Militares reformados, professores universitários e cineastas aposentados compartilham ali de lições de dança, sessões de exercícios a refeições gastronômicas. No salão coletivo, há um piano de cauda e quadros coloridos, do artista israelense David Gerstein.

    “Essa é nossa casa, agora”, afirmou Li Ying, 71, que integrou o Exército por mais de 30 anos.
    “Se não houver imprevistos, viveremos aqui até o final.”

    o joga sinuca no Yanyuan, perto de Pequim; plano custa R$ 1,1 milhão, mais R$ 3.350 mensais
    Idoso joga sinuca no Yanyuan, perto de Pequim; plano custa R$ 1,1 milhão, mais R$ 3.350 mensais – Greg Baker/AFP
    Estabelecimentos de luxo como o Yanyuan, que tem um hospital e pessoal de serviço 24 horas por dia, são escassos na China, no entanto, e o envelhecimento da população torna necessário que muitas casas semelhantes sejam estabelecidas.

    Em 2050, um terço dos chineses terá mais de 60 anos de idade —ou seja, 487 milhões de pessoas, de acordo com um relatório oficial.

    No passado, os filhos tomavam conta dos pais quando estes envelheciam. Mas a política demográfica que limitava a cada casal apenas um filho fez com que as tradições mudassem, já que toda a carga dos cuidados com os idosos teria de ser carregada por um só descendente.

    “A ideia de que os filhos cuidem dos pais, na velhice, tem milhares de anos”, afirma Li. “Mas, à medida que
    a sociedade se desenvolve, isso muda.”

    Para encarar a crise iminente do envelhecimento, o governo adotou políticas tributárias que favorecem os provedores de serviços aos idosos.

    Em 2020, a China deseja ter 35 a 40 leitos para cada mil habitantes de mais de 60 anos, o que significa 8 milhões de leitos.

    Isso anima as empresas privadas —incorporadoras de imóveis, seguradoras— a investir em estabelecimentos cinco estrelas com assistência médica profissional.

    No Yanyuan, um centro gerido pela seguradora Taikang, os moradores podem participar dos planos de pensão oferecidos pela empresa, ao custo de 2 milhões de yuan (o equivalente a R$ 1,1 milhão), ou pagar um adiantamento de entre 1 milhão de yuans (R$ 550 mil) ou 2 milhões de yuans, além de despesas mensais de pelo menos 6.000 yuans (R$ 3.350), alimentação excluída.

    Os lares públicos para idosos podem ter preço inferior, ao equivalente a R$ 3.870 por mês, ou subsidiar os custos incorridos pelos moradores, mas costumam ser vistos como último recurso, destinado aos mais pobres.

    “Que o setor chinês de cuidados com os mais velhos seja ou não capaz de atender a demanda depende de quem paga”, disse Chen Youhua, professor na Universidade de Nanjing.

    No setor privado, pode ser que haja abundância de instalações, “mas, se for o Estado ou a sociedade que paga, o setor, em sua forma atual, não teria condições de atender as necessidades”, acrescentou. Alguns especialistas encaram com ceticismo as propostas do setor privado, especialmente as que dão prioridade a residências muito luxuosas ou “vilas de aposentados”.

    “Imagine uma pessoa de 60 anos que chegue a um desses estabelecimentos com ótima saúde, hoje”, disse, como exemplo, Vivian Lou, professora associada da Universidade de Hong Kong.

    “Isso significa que essas pessoas ocupariam uma vaga em uma dessas residências por 20 anos, sem que nenhuma outra pessoa possa ocupar seu lugar”, afirmou à AFP. “Nesses casos, [a residência] significa uma solução de moradia.”

    Para os moradores, uma das maiores vantagens de Yanyuan é que podem conviver facilmente com seus pares, escapando à solidão, mas mantendo apartamentos separados. No passado, famílias inteiras viviam juntas, afirma Ge Ming, diretor de operações do Yanyuan. “Mas, com a urbanização, a estrutura [familiar] mudou.”

    Isso transferiu à sociedade ou ao restante da família a responsabilidade por cuidar das pessoas mais velhas, enquanto os jovens de toda a China migraram para as grandes metrópoles do país em busca de empregos e de salários mais altos.

    Senhoras fazem atividade física em residência para idosos; em 2050, um terço dos chineses terá mais de 60 anos de idade
    Senhoras fazem atividade física em residência para idosos; em 2050, um terço dos chineses terá mais de 60 anos de idade – Greg Baker/AFP
    O fenômeno dos ninhos vazios também afeta as elites, cujos membros por vezes se veem sozinhos em grandes chalés, com os filhos vivendo em lugares distantes e ocupados com seus trabalhos.

    “Não posso contar com eles”, disse Zhu Mingyi, 82, professor aposentado de russo e de esperanto. “Têm carreiras e famílias”, afirma.

    Seu filho vive no Japão e sua filha trabalha para uma rádio internacional em Pequim. “Eles não têm tempo, nem dinheiro, nem energia para cuidar de mim.”

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Falido.com 26 de janeiro de 2019 at 09:19

    Governo Chinês paga 8 dias de salário(oito dias!!) para as mulheres transarem e garantirem o futuro do país…
    .
    Mulheres na China: por que funcionárias solteiras estão ganhando folga extra para ‘encontrar o amor’

    Governo chinês quer incentivar mulheres jovens a se casar e ter filhos

    .
    Na China, centenas de milhões de pessoas estão se preparando para dar uma pausa no trabalho e visitar suas famílias a partir do Ano Novo, que é celebrado em 5 de fevereiro no país. Mas algumas funcionárias terão oito dias extras além do feriado normal de sete dias, se forem solteiras e tiverem mais de 30 anos. A razão? Para que elas tenham tempo de encontrar o amor.

    Duas empresas que administram um parque temático em Hangzhou, no leste do país, estão concedendo uma “licença de namoro” às funcionárias que não ocupam cargos na linha de frente de suas operações, segundo o jornal South China Morning Post.

    Uma escola da mesma cidade também passou a conceder às professoras solteiras o que chama de “licença amorosa”.

    .
    Chinesas solteiras são estigmatizadas
    Na China, mulheres solteiras com mais de 20 anos são frequentemente associadas ao termo pejorativo “sheng nu”, ou “mulheres que sobram”. Esta é uma situação cada vez mais comum à medida que mais pessoas decidem se concentrar em suas carreiras ou optam por permanecer solteiras.

    Mas as pressões sobre as mulheres para se casarem continuam, e o governo está preocupado com o envelhecimento da população e com a redução da força de trabalho.

    Leta Hong Fincher é autora de “Leftover Women” (Mulheres que Sobraram) e “Betraying Big Brother: The Feminist Awakening in China” (Traindo o Grande Irmão: O despertar feminista na China, em tradução livre).

    Ela acredita que a iniciativa é “uma campanha orquestrada pelo governo chinês para estigmatizar as mulheres de 20 e poucos anos que permanecem solteiras”. “É tudo parte de um esforço para pressionar mulheres instruídas, em especial, a se casar e ter bebês.”

    Taxas de natalidade está em queda na China
    As taxas de natalidade continuaram a cair na China, apesar do fim de política de filho único em 2015. A taxa de casamentos também vem caindo anualmente desde 2013. Em 2018, houve pouco mais de 15 milhões de nascidos vivos, 2 milhões a menos em comparação com o ano anterior.

    Fincher diz que o país tem um grave desequilíbrio de gênero. “Na verdade, há uma falta de mulheres [na China]. Atualmente, segundo o governo, há 30 milhões de homens a mais do que mulheres”, diz ela.

    A Academia Chinesa de Ciências Sociais projeta que a população do país pode diminuir dos quase 1,4 bilhão atuais para 1,2 bilhão nos próximos 50 anos. Combinado com o fato de que a população está envelhecendo, isso poderia gerar uma enorme pressão sobre as finanças públicas e o sistema de bem-estar social.

    Encontrando a cara metade
    Na Escola Experimental Dinglan, as professoras passaram a ter direito a folgas extras, desde que isso não atrapalhe seu trabalho. Cerca de 40% das professoras da escola se enquadram neste perfil. As professoras precisam requisitar a licença, que faz parte de uma série de novas políticas que confere aos funcionários uma “licença familiar” e uma “licença de felicidade” para aliviar o estresse acumulado de suas funções.

    “Normalmente, nossos professores trabalham duro. Espero que eles aproveitem a folga para relaxar, curtir a vida e passar tempo com suas famílias”, disse ao jornal local Dushi Kuaibao o diretor da instituição, identificado apenas por seu sobrenome, Zhao.

    Mas não está claro como a folga extra de namoro ajudará mulheres a encontrar um marido e ter filhos.
    “Funcionárias mulheres trabalham principalmente em departamentos internos e têm menos contato com o mundo exterior. Portanto, ao dar mais dias de licença às mulheres, esperamos que tenham mais tempo e oportunidades para entrar em contato com o sexo oposto”, disse Huang Lei, gerente de Recursos Humanos da Hangzhou Songcheng Performance, que administra o parque temático, ao site Zhejiang Online.

    Ele contou que a licença de namoro foi bem recebida. No entanto, Fincher acredita que a iniciativa “não será muito eficaz”. “As mulheres têm cada vez menos pressa de se casar ou ter filhos.”

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 26 de janeiro de 2019 at 09:24

      Quanto a transportes, o bem estar social deles esta bem mais garantidp que o nosso. Muito metro nas principais cidades e linhas de trens rapidos que cruzam o país sao super eficientes. Com a inevitavel automaçao, ao menos isso nao sera uma dor de cabeça aos chineses.

      4+
      • Falido.com 26 de janeiro de 2019 at 09:58

        Vc leu as 2 reportagens que postei? Não vê a correlação entre as duas? Transporte, casas, alimentos, importações são secundários quando não se tem população economicamente ativa não?

        5+
        • socrates 28 de janeiro de 2019 at 08:22

          Nao no caso dos transportes. Com eles automatizados, por que a falta de trabalhadores seria um problema? O mesmo vale ate para a alimentaçao! Cada vez mais tudo é automatizado, uma pessoa, com muito menos esforço, faz o trabalho de 4, 5… E quando.se fala em casas, a referencia é à construçao civil? Se sim, o que dizer das casas impressas em poucas horas por menos de uma dezena de pessoas? E o.que dizer DOS PROPRIOS CHINESES que fazem arranha ceus em poucas semanas enquanto o ocidente leva anos para fazer o mesmo trabalho? Vejo a questao justamente pelo lado oposto: ha um freio deliberado para limitar os.avanços tecnologicos, o que nos coloca no atraso e cheios de limitaçoes. Voce realmente acha que quem tem muito $$$ cruza o atlantico em 10hs quando se fazia isso em.menos de 4 ha decadas atras?

          0
  • Cesar_DF 26 de janeiro de 2019 at 09:25

    Agora além de
    MAIS teletrabalho MENOS escritórios
    MAIS Airbnb MENOS hotéis
    MAIS telecompras MENOS lojas
    MAIS geração-Z MENOS necessidade de serem proprietários e menos filhos

    Terá
    MAIS homescholling MENOS escolas

    Bolsonaro pode regular Educação Domiciliar – https://www.youtube.com/watch?v=1bXGnHaal7E

    11+
    • avatar
    • avatar
    • Falido.com 26 de janeiro de 2019 at 09:55

      Não sei você mas eu frequentei escola nos 80/90 pública antes da era internet.. e fazendo uma análise posso dizer que se eu tivesse oportunidade de ser educado em casa com melhores práticas e livros melhores teria chegado muito mais longe..

      Escola pública empe será um reduto de narrativas contra governo, entes sindicalizados e eternamente insatisfeitos com cargos e salários…
      E a vítima mais fácil e mais óbvia disso sempre será o aluno, a pare mas frágil…

      15+
      • avatar
      • Falido.com 26 de janeiro de 2019 at 10:01

        *sempre será o aluno a parte mais frágil…

        5+
      • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2019 at 10:52

        e eu aprendi muita coisa no telecurso (ingles era bom, algumas coisas de física), ou fazendo curso da BBC e fitas da speakup…kkk.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Falido.com 26 de janeiro de 2019 at 11:23

          Telecurso teve dois né? Vc lembra o nome do primeiro? Quando eu comecei a assistir e percebi que 90% das aulas na escola eram no minimo pueris e desnecessárias… E olha que na minha época tinha reprovação sim e sem choradeira…

          11+
          • avatar
          • avatar
  • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2019 at 10:56

    como eu sempre destaquei …..se a “demografia” já estava ruim:

    -412 FUNCIONÁRIOS DA VALE NÃO FORAM CONTATADOS EM BRUMADINHO.
    A Vale divulgou na manhã deste sábado uma lista de funcionários e terceirizados de Brumadinho que ainda não foram contatados. (provavelmente cairá pela metade… mas é uma enormidade)

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 26 de janeiro de 2019 at 20:49

    Interessante – O entrevistado apontou algumas coisas bem interessantes sobre a situação da China.

    Is the Chinese love affair with Australian real estate over?
    Chinese buyers spent less in 2018 than previously. What about 2019?

    https://www.yourmoney.com.au/real-estate/is-the-chinese-love-affair-with-aussie-property-over/

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 26 de janeiro de 2019 at 22:24

    Caixa venderá 20% de sua carteira de crédito imobiliário
    Jornal O Globo-há 11 horas
    O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, decidiu vender cerca de 20% de sua monumental carteira de crédito imobiliário … (monumental kkkkkk)

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 27 de janeiro de 2019 at 06:45

      Alemon Fritz,

      Esta é a nova estratégia para PEDALAR com o crédito PODRE e assim MAQUIAR o tamanho da inadimplência.

      Depois de 2 anos demonstrando lucro RECORDE graças a redução de provisões contra devedores duvidosos em meio a recorde histórico de inadimplência geral do consumidor e volume crescente e ANORMAL de empresas com DÉCADAS de existência e/ou faturamento bilionário entrando em recuperação judicial ou situações similares, com mais e mais governos estaduais ficando em situação fiscal CAÓTICA, bem como degradação profunda nos empregos e uma série de outros indicadores negativos na economia, a CEF percebeu que continuar reduzindo as provisões através de CRIMES FINANCEIROS, FRAUDANDO a situação REAL quanto a riscos, seria tão inverossímil quanto fazer 48 depósitos de R$ 2 mil em caixa eletrônico para não pegar fila no banco, ou obter lucro de 300% em venda de imóveis em pouco mais de 1 ano entre a compra e venda e bem em um momento que a bolha imobiliária já estava explodindo.

      E para quem acha que pelo menos esta seria uma pedalada sem truques sujos, pode tirar o cavalinho da chuva. Ela será uma FRAUDE MAIOR que as anteriores, com a única diferença que no primeiro momento, não será tão inverossímil.

      Lembrem-se do estudo do Cesar_DF que apontou ima recuperação milagrosa e sem precedentes no Brasil ou no mundo da qualidade dos titulos da CEF, onde um volume enorme deles “virou” AAA da noite para o dia. Agora vão pegar estes títulos PODRES, mas MAQUIADOS e vão vender, para transferiram os prejuízos bilionários correspondentes para terceiros.

      Lembrando que nem a dupla Dilma / Mantega mais “economistas da Unicamp” (sic) mais os Nefastos da CEF tiveram coragem de adotar uma ação tão vil e grotesca como a que consta acima, pois nem eles ousaram replicar esta ação que esteve no centro da super expansão do subprime que aumentou ao máximo os efeitos destrutivos da bolha imobiliária americana.

      Da mesma forma, antes de fazerem qualquer auditoria na CEF (e acho que nem vão fazer mais), irão abrir capital de algumas empresas da CEF, de forma a transferir mais alguns BILHÕES de Reais em prejuízos para INCAUTOS /SARDINHAS.

      Por que este DESESPERO do novo governo PSEUDO-LIBERAL copiando estratégias tão destrutivas que nem os piores gestores e economistas da esquerda tiveram coragem de aplicar antes?

      Porque estão em situação cada vez mais crítica e precisam atuar para preservarem os seguintes intere$$e$:

      – Família do presidente do país tem a grande parte de sua fortuna ainda imobilizada em imóveis, adquiridos para LAVAGEM DE DINHEIRO, se a explosão da bolha acelerar, os imóveis cairão de preço MUITO rapidamente e eles terão uma perda muito rápida e relevante do patrimônio SUJO que acumularam;

      – Super ministro da economia foi fundador da BTG e presidente do Conselho de administração da PDG, tem todo o interesse em ajudar os amigos financeiramente e também tirar proveito disto, como em outras NEGOCIATAS em que já extorquiu dinheiro de fundos de pensão. A BTG inclusive já praticou CRIME FINANCEIRO comprando FALSOS títulos podres da CEF com 90% de desconto no passado, agora seria nova oportunidade de aplicar o MESMO GOLPE. Já a PDG foi a líder da pirâmide financeira das vendas FALSAS na planta, eles também tem intenção de tentar dar sobrevida a este esquema.

      – O presidente da CEF é ex-BTG e também quer beneficiar seus amigos e a si mesmo, como explicado acima;

      – Governos fogem como o diabo da Cruz de explosões de bolha em seus mandatos, assim, eles alimentam incêndio com gasolina na esperança que só exploda no próximo governo e os próximos que arquem com as consequências e a culpa. Para isto, é claro, vão aumentando cada vez mais a destruição que será obtida quando não conseguirem mais empurrar o problema.

      “Detalhe”: as ações acima, bem como os interesses espúrios deste governo já sem moral e nada liberal nestas ações HETERODOXAS desenvolvimentistas, não vão chegar a lugar nenhum, graças a falta de compradores de títulos podres neste volume, muitos do segmento financeiro já saberem sobre os rombos e falsificações de resultados e ratings de títulos da CEF, as ameaças externas cada vez mais concretas, a situação REAL da economia onde não conseguirão pedalar sequer com ampliação do crédito PODRE, mesmo com todas as “facilidades” da CEF e daí por diante. Servirá apenas para no futuro eles fazerem papel de culpados pelos estragos, demonstrando que a IMBECILIDADE deles não se restringe apenas ao fato de serem corruptos e nem saberem disfarçar direito seus crimes…

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 27 de janeiro de 2019 at 07:40

        Faltou dizer jogo SUJO

        Para que os estrangeiros entrem neste jogo, no entanto, é preciso ainda de autorização do BC.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 08:13

          O índice de Basileia da big Esquife está em 19,8%. estava em 14,4% em 2017.
          curioso que o mínimo é 11,5%. O lucro foi de 4bi para 11bi, dobrando.
          O índice de Basileia subiu 4,6 pontos porcentuais em 12 meses para 19,8% no terceiro trimestre, sendo que o capital nível 1 estava em 13,3%,
          diziam que ainda precisava de 6bilhoes ano passado… e que não precisa mais de aportes, isso que é eficiência, o lucro dobrou.mas deverão devolver grana ao BC.

          3+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • CA 27 de janeiro de 2019 at 09:40

            Alemon Fritz,

            Dentre as “magicas” praticadas pela CEF para atingir estes lucros recordes, tivemos o caso da redução das provisões para cobrir os processos da poupança de décadas atrás e depois disto, “descobriram” que a provisão da CEF ficou R$ 2 BILHÕES abaixo do que seria o MINIMO necessário a restituir para os reclamantes!

            O “pequeno equívoco” acima, sozinho ajudou a gerar R$ 2 bilhões do lucro do ano. Fácil gerar lucro desta forma, não é mesmo?

            E depois que o STF deu ganho para os reclamantes confirmando critério para restituição, qual foi a “brilhante solução” para o impasse acima, via PEDALADA?

            Gilmar Mendes aprovou fazerem as restituições paulatinamente ao longo de anos. Assim, a CEF a cada ano faz uma nova maquiagem ou crime financeiro que ajuda a cobrir este ROMBO de R$ 2 BILHÕES.

            E o que consta acima é ÍNFIMO perto do total de ROMBOS, golpes e crimes financeiros praticados pela CEF: eles já tiveram os prejuízos com o Panamericano e os FALSOS títulos podres, ambos para beneficiarem o BTG, o esquema do “Alice no País do Porto Maravilha” em que desviaram muitos bilhões de Reais do FI FGTS, tem centenas de processos de corrupção no MCMV envolvendo funcionários da CEF, a participação da CEF para cobrir os prejuízos no fundo de pensão FUNCEF, os R$ 40 bilhões que pegaram do Tesouro Nacional para pedalar em com crédito PODRE por mais de uma década, uma infinidade de maquiagens e pedaladas com o crédito imobiliário, inclusive envolvendo o esquema de recuperação milagrosa de rating via negociações pra lá de mirabolantes e daí para pior…

            4+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
      • Cesar_DF 27 de janeiro de 2019 at 09:15

        CA
        Sim, o que a CEF fez foi idêntico ao que aconteceu no EUA, onde eles deram notas AAA onde misturavam no mesmo CDO clientes com capacidade total de pagamento junto com outros clientes NINJA.

        Na verdade, a CEF deu um passo a mais, enquanto o risco de inadimplência de um AAA no EUA era de 0,5% a dos clientes brasileiros no rating AA o risco é 0,00% como se fosse impossível que o dono de uma empresa falisse, uma doença grava na família, etc.

        Por isso para os contratos AA da CEF a reserva para clientes duvidosos é ZERO

        Para comprova que as carteiras da CEF não valem o que estão pedindo, aquela venda que eles tentaram fazer por ATACADO de mais de 1.000 imóveis, não teve qualquer interessado.

        Um empresário para comprar uma carteira dessas, não pensa em apenas no lucro que poderá ter com cada venda, mas na rentabilidade que será obtida com a locação deste imóvel, e com o FatorX lá em cima atual, esta rentabilidade é insignificante

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 27 de janeiro de 2019 at 10:01

          Cesar_DF,

          As possibilidades reais que vejo são as seguintes:

          Venderem uma pequena parte da carteira que não é podre para a BTG, simulando que é inadimplente há muito tempo e assim vendendo com 90% de desconto, de forma idêntica ao crime financeiro que BTG e CEF já cometeram no passado. Se apesar deste crime e do escândalo com o Panamericano tiveram a coragem de colocar o fundador da BTG como super ministro da economia e um ex-BTG como presidente da CEF, o que os impediria de repetir o mesmo CRIME FINANCEIRO?

          Outra possibilidade, complementar à anterior, seria trazer fundos de investimentos comandados pelo Sam Zell nos bastidores, para que eles comprem parte relevante dos títulos PODRES como se os mesmos fossem “bons”, pagando suborno para os administradores destes fundos de investimentos e gerando fortes prejuízos para quem tiver dinheiro aplicado no fundo. O super ministro da economia já tem experiência nisso, foi assim que ele implantou os golpes sobre os fundos de pensão. O Sam Zell e Gafisa já aplicaram este golpe por 2 VEZES na Gafisa, primeiro vendendo 70% do segmento Alphaville para um fundo de investimentos americano, depois vendendo 30% do segmento Tenda para outro fundo de investimentos americano. Lembrando que a BTG já aplicou golpes conjuntos com a PDG (onde o super ministro da economia já foi presidente do conselho) em que a BTG montava fundos de investimentos imobiliários com imóveis da PDG gerando prejuízos para os investidores. O que não falta é know how e “contatos” para aplicarem o que consta acima, talvez falte apenas a aprovação do BC, como colocado pela Cajuzinha mais acima.

          O que consta acima é a parte séria e mais provável de acontecer neste caso, agora, só como diversão:

          Se entregarem estes títulos PODRES maquiador de “AA” nas mãos do Fatura Midas Bolsinho, ele retoma os imóveis e vende com lucro de no MÍNIMO 500% em poucos meses e recebendo tudo em dinheiro de uma empresa com sócios que tem sede nas ilhas Caimã! É fácil de resolver e quase tão rápido e prático quanto fazer 48 depósitos em envelopes em caixas eletrônicos para não pegar a fila do banco! Kkk

          7+
          • avatar
          • avatar
  • VentoDoNorte 27 de janeiro de 2019 at 00:46

    Sei que o grupo está acostumado a obter rendimentos bem maiores, mas de qualquer forma fica a dica. Acredito que estão precisando de dinheiro para estimular o agronegócio.

    Novos valores para LCA do Banco do Brasil:

    BB LCA POS CDI -> 83,25% do CDI -> Pode resgatar após 3 meses
    BB LCA POS SEM RESGATE -> 85,25% do CDI -> Resgate automático após 360 dias
    BB LCA POS SEM RESGATE -> 86,75% do CDI -> Resgate automático após 720 dias

    5+
    • avatar
    • Cadeludo 27 de janeiro de 2019 at 12:32

      chega a ser humilhamte
      satã sempre paga 90%
      nosso dinheiro não vale nada mesmo, só o deles que vale

      4+
  • Cesar_DF 27 de janeiro de 2019 at 07:41

    Na minha opinião, este será o único tipo de imóvel que terá crescimento

    Parque empresarial de uso misto é destaque no mercado imobiliário
    Com infraestrutura completa e sustentável, o condomínio reúne escritórios flexíveis e galpões logísticos para atender às demandas das empresas

    https://exame.abril.com.br/negocios/parque-empresarial-de-uso-misto-e-destaque-no-mercado-imobiliario/

    1+
    • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 08:36

      outra coisa que ouvi falar foi a “centrificação” valorização do centro … os imóveis velhos remodelados pra modernos e dando noção de status.. (tipo lofts abandonados nos eua)… palhaçada de corvo. só floripa tem 21 prédios abandonados.

      3+
      • avatar
    • CA 27 de janeiro de 2019 at 10:32

      Cesar_DF,

      Vejo uma ociosidade ENORME de galpões logísticos para todo lado que olho!

      Passando pelo rodovia dos Bandeirantes entre São Paulo e Campinas, praticamente todo condomínio que vejo focado em galpões logísticos com placas enormes de “aluga-se”, idem quando pego a Dom Pedro entre Jundiaí e Guararema. Também está deste jeito dentro do Distrito industrital em Jundiaí e tudo isto HÁ ANOS!

      A desindustrialização disparou nos últimos anos, com isto foram sobrando cada vez mais galpões logísticos.

      Adicionalmente, fechamos 2018 com o recorde histórico de inadimplentes, mais de 60 MILHÕES de pessoas. Fora isto mais 30 MILHÕES de superendividados. Somando estes 2 grupos, mais de 90% de toda a população economicamente ativa.

      Como se não bastasse, em 2018 também batemos o recorde de desempregados mais desalentados mais SUBempregados, passando de 27 MILHÕES de pessoas para as quais falta trabalho, junto com o menor patamar de pessoas com registro em carteira da série histórica, crescimento da pobreza em todas as faixas, recorde de vendas de bens por familias para sobreviverem, recorde de super-dependencia de aposentados, queda de matrícula em escolas particulares, de convênios médicos, de TV a cabo, de gasolina, de voos domésticos, de comra de celulares, etc, tudo demonstrando capacidade de consumo e até de sobrevivência cada vez mais degradados.

      Para piorar tudo que consta acima, o governo quer nova disparada na concessão de crédito imobiliario PODRE via CEF, levando cada vez mais pessoas ao SUICIDIO FINANCEIRO!

      De onde vai sair o crescimento de consumo que por sua vez exigiria um aumento no número de galpões logísticos em uso, considerando cenário acima?

      Ah, mas teremos novas empresas de e-commerce, veja o caso da Amazon, elas vão precisar de galpões logísticos. Pode ser, mas e os galpões logísticos que tinham produtos para a Cultura, Saraiva e FENAC e que com a quebra ou saída do país, viram a ociosidade dos espaços aumentar?

      E não é só neste setor, mas sim em TODOS os setores.

      Estou vendo isto no setor de eletrônicos, por exemplo, onde procuram comprador para um galpão em Ilhéus há ANOS sem sucesso e agora querem sublocar um galpão em Extrema há mais de 1 ano sem conseguir fechar negócio e já estão pensando em devolver o pedaço correspondente para o proprietário se passados mais alguns meses não fecharem negócio, afinal, desistiram de apostar em crescimentos relevantes na demanda após ANOS de FRUSTRAÇÕES.

      Considerando pontos acima, de onde viria o aumento de demanda para justificar ampliação dos investimentos para construção de galpões logísticos?

      5+
      • avatar
      • avatar
  • bolhista cearense 27 de janeiro de 2019 at 08:14

    Sete governadores já decretaram estado de calamidade financeira
    A situação fiscal dos estados vai influenciar o trabalho dos seus representantes no Congresso Nacional, que tomam posse na próxima sexta-feira, dia 1º de fevereiro, às 10h. Conforme dados do Banco Central, Tesouro Nacional e Instituto Fiscal Independente (IFI), é generalizado o quadro de dificuldades de receita e de despesa das unidades da Federação.As demandas dos estados reforçarão a agenda de ajuste fiscal que o governo federal deverá propor ao Legislativo, inclusive a emenda constitucional para a reforma da Previdência Social. Conforme Antônio Augusto de Queiroz, que há mais de 30 anos acompanha o Congresso pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), “a situação quase endêmica das finanças estaduais vai abrir uma repactuação com a União”.

    Segundo ele, o governo federal e os governos estaduais atuarão em conjunto no Congresso em favor de “compromissos coincidentes” e de um “pacto de esforço sistêmico e sintonizado” para privatizações de companhias estatais, controle de despesas, revisão do regime jurídico do funcionalismo público e outras reformas fiscais.
    Crise gigantesca
    Necessitando de soluções urgentes, a situação dos estados foi se deteriorando nos últimos anos com o aumento de gasto previdenciário. O quadro fiscal se agravou com a recessão econômica, desde o último trimestre de 2014, que afetou a receita. “Essas duas coisas é que fizeram os estados como um todo entrassem numa crise financeira gigantesca”, assinala o economista Raul Veloso, especialista em finanças públicas.

    A necessidade de ajustamento das contas públicas dos estados é estudada por órgãos de monitoramento, política monetária e controle fiscal no âmbito federal. Segundo o IFI, do Senado Federal, a dívida consolidada líquida de todos os estados evoluiu de R$ 353,2 bilhões em 2009 para R$ 746,4 bilhões em agosto de 2018.

    Em análise sobre a capacidade de pagamento dos estados feita pelo Tesouro Nacional, e publicada no Guia para o Governador, apenas o Espírito Santo obteve nota “A”. O resultado de cada estado computou os indicadores de endividamento, de poupança corrente, e de liquidez. Os piores resultados foram para o Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

    Estados ricos
    O Banco Central também monitora as estatísticas fiscais das unidades da Federação. Planilha publicada no final de 2018 chama atenção para a contabilidade dos estados mais ricos. Segundo a Tabela 29, de estatísticas fiscais regionais, a dívida líquida do Rio de Janeiro em novembro passado era 57,4% acima que a receita. No caso do Rio Grande do Sul, o percentual era de 38,3%; São Paulo, 22,9%; e Minas 21,6%.

    Fábio Klein, analista sênior de finanças públicas da consultoria Tendências, explica que além das dificuldades comuns – como gastos previdenciários, folha de pagamento dos servidores em alta, e recessão -, esses estados foram os que mais sofreram com a diminuição da atividade industrial por causa da crise e a respectiva baixa na arrecadação. No caso do estado do Rio de Janeiro, ele acrescenta que o desequilíbrio piorou a perda de arrecadação de royalties e os elevados gastos para a realização das Olimpíadas (2016).
    O analista espera que em eventual repactuação da dívida entre estados e a União, os novos governadores assumam postura diferente dos seus antecessores “Na história, o que eu vejo é sempre assim: os estados sempre batem a porta da União pedindo ajuda, mas sempre postergam os movimentos de ajuste. Os estados querem todos os benefícios, mas na hora de fazer a dura lição de casa, não vemos esse movimento”.

    Até o momento, sete unidades da Federação decretaram estado de calamidade. Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro (pela segunda vez) fizeram no final do ano passado. Rio Grande do Norte, Roraima, Mato Grosso e Goiás neste ano.

    Ao decretar estado de calamidade, o governador ganha liberdade para descumprir os limites de gasto da Lei de Responsabilidade Fiscal, rever metas, repactuar dívidas e pagamentos. Além desse recurso, os estados podem aderir ao Regime de Recuperação Fiscal e deixar de pagar por três anos (prorrogáveis pelo mesmo período) a dívida junto ao Tesouro Nacional e até contrair novo empréstimo.

    Até o momento, apenas o Rio de Janeiro aderiu. O especialista Raul Veloso chama atenção para que o estado cumpra um programa de ajuste. “É uma redução de aperto para voltar a respirar. Mas nada é de graça. Quando voltar a fazer os pagamentos, a dívida que não foi paga por acordo estará maior”, afirma.
    http://www.oestadoce.com.br/economia/sete-governadores-ja-decretaram-estado-de-calamidade-financeira

    3+
    • avatar
    • avatar
  • bolhista cearense 27 de janeiro de 2019 at 08:27

    Será que o bananense médio está aprendendo? Trocando a poupança pelo Tesouro Direto?
    Investimentos no Tesouro Direto superam resgates em dezembro
    Os investimentos em títulos do Tesouro Direto chegaram R$ 1,88 bilhão, em dezembro de 2018. Durante o mês, os resgates somaram R$ 1,09 bilhão (recompras) e venda líquida de R$ 790,35 milhões. O estoque fechou em R$ 54,23 bilhões, um crescimento de 2,02% com relação ao mês anterior, de R$ 53,16 bilhões. As informações foram divulgadas hoje (25) pela Secretaria do Tesouro Nacional.

    No ano de 2018, o número total de operações foi de 2,68 milhões, uma média de 224 mil operações por mês, um recorde do programa. Em 2017, foram 2,17 milhões de operações, uma média 181 mil por mês.
    Em dezembro, foram realizadas 210.767 operações de até R$ 1 mil, o que representa 63,13% do total de operações no mês, o maior percentual da série histórica. Além disso, o valor médio por operação foi de R$ 5.638,97, o menor desde julho de 2018.

    O título mais demandado pelos investidores em dezembro foi o Tesouro Selic, representando 49,8% das vendas, com R$ 937,63 milhões. Em seguida, as vendas de títulos remunerados por inflação (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais) somaram R$ 570,74 milhões, ou 30,32% do total, enquanto as de prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais), totalizaram R$ 374,24 milhões, ou 19,88%.

    Nas recompras, predominaram os títulos remunerados por índices de preços (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais), totalizando R$ 441,39 milhões (40,41%), seguidos por títulos indexados à Taxa Selic, que somaram R$ 458,06 milhões (41,94%), e R$ 192,34 milhões (17,61%) em prefixados.

    Quanto ao prazo, 54,69% dos investimentos realizados no mês foram de títulos com vencimento entre 1 e 5 anos. Os investimentos em títulos com prazo entre 5 e 10 anos responderam por 25,83% do total, enquanto as aplicações em títulos com vencimentos acima de 10 anos representaram 19,48%.

    No ano de 2018, os títulos com vencimento entre 1 e 5 anos corresponderam a 45,82% do total. Em seguida, os títulos com vencimento entre 5 e 10 anos tiveram participação de 22,90%, seguidos pelos títulos com vencimento acima de 10 anos, com 20,27% do total no ano.
    Cadastrados
    O número de investidores cadastrados no Tesouro Direto cresceu 4,75% atingindo 141.110 em dezembro na comparação com novembro, fechando 2018 na marca de 3.113.296 investidores. O total de investidores cadastrados aumentou em 1,28 milhão em todo o ano, uma média de 106.709 novos investidores cadastrados por mês. Esses números representam recorde histórico, informa a Secretaria do Tesouro Nacional. Em 2017, foram 706.572 novos investidores cadastrados, uma média de 58.881 por mês.

    O total de investidores ativos no programa, isto é, aqueles que atualmente estão com saldo em aplicações no Tesouro Direto, atingiu a marca de 786.318 pessoas em dezembro. No mês, 34.224 investidores tornaram-se ativos, maior acréscimo mensal da série histórica e um crescimento de 4,55% em relação a novembro. Em 2018, o acréscimo total de investidores ativos foi de 220.560, ou 18.380 novos aplicadores em média por mês, maior número histórico.

    Tesouro Direto
    O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar a aplicação e permitir que pessoas físicas pudessem adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro, via internet, sem intermediação de agentes financeiros. O aplicador só tem de pagar uma taxa à corretora responsável pela custódia dos títulos.

    A venda de títulos é uma das formas que o governo tem de captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional que pode variar de acordo com a Selic, índices de inflação, câmbio ou uma taxa definida antecipadamente no caso dos papéis prefixados.
    http://www.oestadoce.com.br/economia/investimentos-no-tesouro-direto-superam-resgates-em-dezembro

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroSP 27 de janeiro de 2019 at 08:34

      Contribuem pra isso o amigo samy Dana no jornal do almoço e os bancos grandes zerarem as taxas para aplicação

      9+
      • avatar
  • Cesar_DF 27 de janeiro de 2019 at 09:03

    #OFF BRUMADINHO
    Não sou engenheiro de minas, mas acho que se colocassem um fiscal 24 horas por dia, mesmo assim o risco do rompimento da barragem continuaria.
    No mundo todo, 4 barragens se rompem por ano, então o importante é fazer um PROJETO contando que um dia IRÁ ROMPER, como não colocar prédios administrativos e restaurante por onde irá descer a enxurrada (marcado em vermelho) e fazer uma segunda barragem seca para conter a lama antes de chegar no rio (marcado em rosa).

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 09:41

      No projeto do site da vale diz que duraria 1000 anos e risco C. Pelas figuras acho que a barragem rompeu num lado ou num padrão diferente.. a água chegou a “subir” em C em torno de um morro e em direção a cidade acima (marco zero) e outra parte desceu reto seguindo um rio e uma lagoa. Parece que desceu bateu numa barreira e subiu. depois seguiu o talvegue
      E ainda bem que não chovia ha 1 mes.. pois se ainda tivesse mais agua na calha seria pior.

      3+
  • bolhista cearense 27 de janeiro de 2019 at 09:19

    CVR:
    Conforme o CA escreveu anteriormente, a crise nos shoppings aumenta e sem perspectivas de melhora: passo por dois shoppings daqui de Fortaleza, um grande e outro pequeno aos finais de semana, e percebo o aumento de: “espaços família”, “áreas de convivência”, “espaços ‘do bem'”, “áreas de carregar seu celular”, até “espaços de leitura” (algo a ser elogiável, mas não por causa do objetivo real oculto) e paredes cobertas por propagandas as mais chamativas possíveis com os temas de jovens de óculos escuros conversando, outros painéis com surfistas, corredores, nadadores, outros passeando com cachorro, gato papagaio e por aí vão.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 27 de janeiro de 2019 at 09:25

      Na última vez que estive no Teresina Shopping, na metade de 2018, cerca de metade das lojas do piso superior estavam fechadas.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cajuzinha 27 de janeiro de 2019 at 10:25

      aumento de: “espaços família”, “áreas de convivência”, “espaços ‘do bem’”, “áreas de carregar seu celular”, até “espaços de leitura”

      Exatamente isso que ocorre aqui em Aracaju com o shopping Riomar.

      8+
      • avatar
      • avatar
    • CA 27 de janeiro de 2019 at 11:10

      bolhista cearense,

      Sim, isto é geral no País e ajuda a MAQUIAR a vacância real nos shoppings. A cada nova área de uso comum, menos “espaços vagos”.

      Eles já descobriram faz tempo que nunca vão conseguir ocupar toda a área disponível com lojas e resolveram APELAR com “estratégia” acima, porque se ficassem com muitas lojas vazias a vista ou com uma vacância extremamente ANORMAL, as ações das empresas que administram estes shoppings despencariam muito mais rapidamente e afastariam possíveis novas lojas / clientes.

      Quais os efeitos colaterais da estratégia acima?

      Todos os resultados financeiros da administradora do shopping são prejudicados, desde faturamento, caixa, endividamento, etc.

      Como tem menos lojas para dividir os gastos comuns, os lojistas passam a pagar um condomínio cada vez mais caro, que torna as lojas cada vez mais inviáveis, em um círculo vicioso levando-as a fecharem e aumentando os desequilíbrios financeiros do shopping, ou para compensar, reduzem custos com seguranças, limpeza e outros, aumentam preço do estacionamento e por aí vai.

      E conforme o Apocalipse do Varejo se intensificar, mais e mais lojas irão fechar, não apenas nos shoppings.

      Apesar disto tudo, na Info171Money a todo momento eles dizem que a vacância está reduzindo (claro, graças às novas áreas grátis para uso por clientes), falam que aqui no Brasil somos “diferentes” e que não teremos o Apocalipse do Varejo como nos EUA e outras estratégias para atraírem o máximo de SARDINHAS para o suicídio financeiro, análogo ao que sempre fazem quanto a fundos de investimento imobiliário, ações de construtoras, etc.

      Lembrando que a Info171Money foi quem exaltou o crescimento excepcional e rápido da Gafisa “sob nova gestão” onde as ações subiram mais de 50% no inicio de janeiro/2019 e menos de 2 semanas depois DESPENCARAM com a volta à REALIDADE, da mesma forma que elogiaram a PDG em janeiro/2017 porque ela tinha sido a primeira a DOBRAR de valor dentre todas as ações da BOVESPA e menos de 1 mês depois a PDG deu entrada em seu pedido de recuperação judicial…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 09:57

    agora tem alimento em todas as partes.. fecharam lojas de roupas e abriram sorveterias e cafés em todos os cantos.
    muitos quiosques e mais bancos de sentar. virou um grande food truck de fixo

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 11:39

    CA e Sr,Bolha,
    .
    Bem que vcs podiam fazer uma analise tecnica com requintes de crueldade* sobre a Vale e tbem os casos de brumadinho e Mariana…
    Me custa acreditar que é só bananice da diretoria e presidencia das empresas e do Brasil…
    Se ´há risco iminente sempre, por que não desapropriar a área no entorno acima e abaixo das barragens?
    Se existem mais 40 barragens em estado de alerta, por que não tomar providencias?
    Quem em sã consciência constrõe uma base administrativa na rota de explosão e escoamento de dejeitos(bolso feelings) de um possivel acidente?
    São questões que poderiam ser abarcadas por vcs… 🙂

    6+
    • avatar
    • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 11:56

      Para acrescentar..
      .
      Do twitter
      .
      Sou daqui, sou ex-membro do conselho que autoriza esse tipo de coisa. Temos CENTENAS de barragens assim e zero investimento. As pessoas SEQUER SABEM que moram em áreas dentro do Dam Break, que é o estudo de rompimento hipotético.
      .
      Eu sempre entendi que o primeiro passo era divulgar as áreas de rompimento hipotético. Segundo, a aquisição delas porque isso É RISCO DO EMPREENDIMENTO. Barragem nao rompe no início, só com muitos anos de operação. Dava tempo de ter resolvido.

      E o mais importante, fazer barragem distante de residência o tanto quanto possível! Às vezes pra evitar um duto de 10km, 20km pra fazer a barragem num lugar mais seguro a galera faz a merda do lado de residências. Construiu refeitório no epicentro do DamBreak

      6+
    • CA 27 de janeiro de 2019 at 12:25

      Falido.com,

      A tragédia de Brumadinho é dolorosamente palpável, até aqui, dezenas de pessoas morreram, podendo chegar a centenas.

      Empresas com Ações em Bolsas de Valores, às vezes economizam onde não deveriam e deixem de fazer tudo que está ao alcance deles para evitarem catástrofes, tudo com o objetivo de maximizar os preços das Ações, mesmo que já tenham tido situações extremamente graves antes.

      Agora, vão aparecer membros do legislativo e executivo que teriam ajudado à Vale a não seguir os criterios mais rigorosos para evitar acidentes. Vão aparecer auditores e consultores que teriam alertado para o risco.

      O que o Cesar_DF colocou acima sobre as construções administrativas abaixo da barragem, faz todo o sentido. Quanto a uma área de contenção antes de chegar ao rio, dados os volumes de detritos, não sei se seria viável tecnicamente.

      Faz sentido o comentário do Twiter mais acima: o certo seria não termos mini cidades na rota de uma barragem que pode desmoronar, deveriam construir outras cidades próximas e completamente fora desta rota. Quanto custaria? Muito caro, sem dúvida. Afetaria drasticamente o resultado da Vale, principalmente se considerar o número de barragens ativas ou inativas.

      Custou muito mais barato e afetou muito menos o resultado da Vale, terem convencido membros dos 3 poderes a adotarem ações circunstanciais como se fossem o “suficiente”, diminuindo os gastos e assim garantindo a lucratividade.

      O tempo em que a Vale tinha negócios em altíssimo volume e expectativas mais do que promissoras, já passou.

      No início do inflar da bolha das bolhas americana, vimos a bolha imobiliária chinesa e brasileira cresceram como nunca, assim como as bolhas relacionadas, como a de veículos com financiamento por 100 meses sem critério e tudo isto fez com que tivessem um mercado riquíssimo a explorar e com expectativas estupendas, mas agora eles vivem a ressaca e os efeitos da overdose, a China “desacelerando”, a crise na vida REAL crescendo por aqui no Brasil e justo neste momento, uma tragédia não esperada.

      O cenário que os aguarda, sob o ponto de vista financeiro, não é NADA promissor, não só considerando pontos acima, como também, que talvez conseguir apoio dos 3 poderes será muito mais difícil e caro, provavelmente não escapará de gastos muito maiores para evitarem n ovas perdas de vidas neste montante.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 12:29

        like!! 🙂

        1+
    • Jonny Deep Blue 29 de janeiro de 2019 at 23:12

      Infelizmente no Brasil não há a cultura da prevenção e da qualidade na gestão de risco. As faculdades de engenharia não enfatizam muito isso. E o mercado não dá o devido valor consequentemente. Gestão de risco é um maneira de trabalhar, de pensar, de agir também.. E culturalmente não somos exemplos em gestão de pessoas ou mesmo sociedade. Nossos gestores só estão preocupados em lucrar, principalmente quando o maior cliente é o Estado. As próprias licitações enaltecem muito a questão do menor valor. Essa é a prática. Se gasta muito Malmo recurso público. E empresas como a VALE, com forte influência do patrão Estado, ainda sofre ingerências políticas que podem ser ruins para a empresa e para muitos.

      1+
  • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 11:57

    já estão tirando a galera de lá, a imprensa tá ficando impedida de circular. além de alertas “iminentes”… o bom que evita os curiosos de youtube por likes… mas na tv não está passando mais nada… só repetecos de noticia… em mariana ficaram acompanhando a descida dos materiais.. filmaram continuamente a cidade… agora tá passando a escolinha e tom e Jerry
    nem parece que sumiram 369 pessoas e 40 mortes.

    4+
    • avatar
    • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 12:03

      “já estão tirando”.. mas agora é porque tem um alarme de nova explosão de barragem e descida descontrolada de dejetos, não?…
      .
      https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/01/brumadinho-acorda-com-alarme-de-aviso-sobre-possivel-novo-rompimento-de-barragem.shtml

      1+
      • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 12:10

        não sei não… tá muito estranho essa história… iam esvaziar a barragem até a metade….(imagino que pra qualquer quantidade já é uma catastrofe iminente)… mais importante é esvaziar a cidade nesse caso né… provavelmente vão parar de procurar corpos e sobreviventes. e 300 desaparecidos provavelmente é menos que 300 mortos na imprensa. se esvaziarem a cidade e lavarem tudo da calha….. tá estranho esse papo.

        3+
        • avatar
        • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 12:26

          Estranho é o adjetivo mais suave pra tanta bizarrice…. Eu não entendo nada sobre o que a Vale faz naquela região.. Nem sei se ela sabe que humanos residem há muito tempo lá….

          5+
          • avatar
          • avatar
  • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 12:05

    o curioso é que dizem que a cidade precisa remover 25mil habitantes mas o IBGE diz que tem acima de 33mil….

    2+
    • avatar
    • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 12:10

      Nossas estatisticas oficiais…. 🙂

      2+
      • avatar
  • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 12:19

    Novo risco: 24 mil pessoas devem sair de casa em Brumadinho
    O Tempo-há 3 horas

    Wikipédia
    Está localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte e sua população estimada em 2018 era de 39 520 habitantes.
    População: 36 748 (2013) Tendência 39mil.

    2+
    • avatar
    • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 12:22

      Só um alerta: wikipedia não é fonte oficial, e quer é respeitada como fonte segura, por conta de ser editada por qualquer um..

      2+
      • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 12:23

        *se quer é respeitada…..

        1+
        • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 12:26

          Brumadinho – IBGE Cidades
          https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/brumadinho/panorama
          População. População estimada [2018], 39.520 pessoas. População no último censo [2010], 33.973 pessoas. Densidade demográfica [2010], 53,13 hab/km².

          3+
          • avatar
          • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 12:32

            Agora sim… fonte oficial mas,com ressalvas já que pela metodologia deles o senso não é feito todo ano e se não me engano por amostragens, o que enseja em margens de erro..
            Mas vc ainda continua sendo o cara dos numeros.. 🙂

            4+
            • Rico 27 de janeiro de 2019 at 20:57

              Você está chato hein. Coloca uma catraca na entrada da cidade e manda todo mundo passar por ela…

              10+
              • avatar
  • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 13:09

    a galera acaba de descobrir que mora dentro do DamBrake e que seu imóvel desvalorizou 100%.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 13:35

      os que ainda estao vivos né?

      4+
  • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 13:52

    Na mesma reportagem os termos: selic, juro baixo, alugel, financiamento, vacância, poupança, custos de manutenção e valor imobilizado…. eu ouvi um glória?
    ,
    Com juro baixo, alugar imóvel volta a ser investimento atrativo

    Riscos como vacância e custo de manutenção persistem; brasileiro ainda resiste a migrar aplicação da poupança
    .
    27.jan.2019 às 12h00
    EDIÇÃO IMPRESSA
    .
    SÃO PAULO
    Investimento conservador que costuma fazer especialistas torcer o nariz, a aquisição de um imóvel para alugar ficou mais atrativa na comparação com outros ativos de renda fixa desde que as taxas de juros caíram para patamares mínimos históricos.

    O mesmo não é dito quando o assunto é a poupança, que ainda domina as aplicações. É uma questão matemática: com a Selic a 6,5%, o ganho bruto mensal de investimentos em renda fixa tradicional é de 0,47%. Na poupança, o rendimento é de 70% da Selic, ou 0,37%.

    Saiba o que fazer para negociar um contrato de aluguel

    É percentual semelhante ao 0,4% a 0,5% obtido por um proprietário que deseja alugar um imóvel. O cálculo é feito com base no valor de avaliação da propriedade: um apartamento que vale R$ 300 mil poderia ter valor mensal de aluguel de R$ 1.500.

    Segundo o professor William Eid, coordenador do Centro de Estudos de Finanças da FGV, o movimento de migração para imóveis é comum em economias desenvolvidas, como Europa e Estados Unidos, onde os juros muito baixos estimulam a diversificação em investimentos desse tipo.

    “Imóvel compõe portfólio de investimentos no mundo todo. A gente passou por momentos de crise que deturparam a visão”, afirma Daniel Varajão, planejador financeiro pela Planejar, associação de profissionais do setor.

    Com juros elevados, como os 14,25% —ou 1% ao mês— que o Brasil viveu há poucos anos, ter dinheiro imobilizado em um imóvel e rendendo a metade do que o obtido em investimentos de pouco risco não fazia muito sentido, do ponto de vista financeiro.

    Os riscos desse mercado, como vacância, custos de manutenção e a necessidade de manter o valor do bem imobilizado, no entanto, persistem.

    Varajão se apropria de um conceito de contabilidade para alertar sobre os riscos do investimento mesmo no cenário de juros baixos.

    “Ativo é aquilo que gera receita, não despesa.” Portanto, não faz sentido entrar em um financiamento imobiliário e pagar juros para ter um imóvel para alugar no futuro.

    Da mesma forma, o imóvel gera despesas —como custos de manutenção, que ficam sob responsabilidade do proprietário mesmo que esteja alugado— que precisam ser incluídas no cálculo de rentabilidade. Há ainda a baixa liquidez —a demora em vender o imóvel se precisar de dinheiro.

    “As pessoas reaprenderam o que é uma reserva de capital. Não se torra esse dinheiro de uma hora para outra”, diz o advogado Jaques Bushatsky, diretor de Legislação do Inquilinato do Secovi-SP (sindicato que representa o setor imobiliário).

    Eid, da FGV, lembra ainda que nada de concreto mudou no cenário econômico do país e que, por enquanto, juros e inflação em baixa refletem expectativas. Por isso, comprar imóveis agora em que a economia ainda se recupera lentamente pode ser arriscado.

    Ele acrescenta que, apesar de haver uma percepção de que brasileiros estão mudando hábitos de investimento, isso não se reflete na massa de aplicações.

    O Tesouro Direto divulgou que o número de investidores ativos na plataforma subiu 35% em 12 meses até novembro, para 752 mil pessoas.

    Essa massa, porém, é uma fração dos mais de 100 milhões de poupanças do país e da estimativa de 8 milhões de investidores que aplicam via fundos.

    O professor diz ainda que uma pesquisa feita na FGV mostrou que o brasileiro tem, em média, R$ 2.000 na poupança. O valor é equivalente à renda média mensal, o que significa que quase não há poupança. E esse valor não muda de aplicação.

    “Essas pessoas estão muito bem enquadradas na base da pirâmide, e nesse patamar o investimento é de proteção contra a pobreza. Elas não estão preocupadas com rentabilidade, mas com a segurança”, afirma Eid.

    “Por isso ficam na poupança e imóvel com rendimento péssimo”, complementa.

    No caso dos imóveis, há ainda a segunda fonte de renda, que também funciona como uma garantia, lembra Varajão, da Planejar.

    Eid questiona ainda o crescimento do número de investidores na Bolsa. Segundo a B3, o país tinha 813 mil investidores, mas o dado tem sobreposição de CPFs. Se um mesmo investidor tem conta em duas corretoras, ele é contado duas vezes.

    “Em 2012 fizemos um estudo com declarações de Imposto de Renda dos candidatos. O percentual do patrimônio deles investido em Bolsa era de 0,29%”, diz o professor da FGV.

    Com esse exemplo, que tende a pegar uma fatia da população com renda mais elevada que a média, ele ilustra quão baixa é a disposição dos brasileiros à diversificação e ao risco.

    Como planejador financeiro, Varajão é menos cético e vê entre investidores maior disposição à diversificação. Ele defende que aplicações em Bolsa deveriam levar em consideração a fase de vida e o apetite a risco, mais do que o valor que o investidor tem para aplicar.

    “A gente veio de um histórico de juros altos. Quem vai fazer qualquer outro investimento se tem 1% ao mês de ganho com baixo risco? O juro alto reprime investimento nas outras classes de ativos. Quando o BC mantém juro baixo por período longo, mesmo quem não tem conceitos financeiros arraigados procura mais rentabilidade”, afirma.

    COMO DIVERSIFICAR INVESTIMENTOS
    Depende do apetite a risco: pessoas de perfil conservador não deveriam ter ações, por exemplo

    Antes de diversificar, é preciso ter uma reserva equivalente a seis meses de gastos. Esse montante fica em investimentos pós-fixados

    Tipos de investimento

    Pós-fixados
    Acompanham a taxa de juros. Se o juro sobe, a rentabilidade aumenta; se ele cai, o ganho diminui. São os investimentos mais seguros, e mesmo as pessoas mais arrojadas têm uma parcela de seu dinheiro nesses produtos
    Opções: poupança, CDBs, LCA e LCI, Tesouro Selic e fundos DI
    Como diversificar: CDBs de bancos pequenos, vendidos em corretoras, pagam mais que os grande bancos, até 120% do CDI. A aplicação é longo prazo, e o dinheiro fica parado até o vencimento

    Prefixados
    Têm uma taxa de juros combinada no momento da aplicação, que não muda mesmo que a Selic suba ou caia. Há risco em caso de venda antecipada e é o primeiro patamar de diversificação
    Opções: Tesouro prefixado e CDBs de bancos pequenos

    Inflação
    São investimentos que pagam uma taxa de juros fixa mais a variação da inflação no período. Mudam de preço todo dia, então, para evitar risco perdas, o investidor precisa mantê-los até o vencimento
    Opções: Tesouro IPCA+ e CDBs de bancos pequenos

    Fundos multimercados
    Investem em mais de um tipo de ativo. Geralmente combinam aplicações conservadoras, como títulos públicos, com ativos mais arriscados, que podem ser dívidas em empresas, ações e dívidas de empresas no exterior. Para saber no que um fundo investe, é preciso ler o informativo

    Ações
    Para pessoas de perfil arrojado. É possível escolher papéis individualmente ou investir por meio de fundos ativos ou aqueles que acompanham um índice (ETFs)

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 27 de janeiro de 2019 at 16:23

      CA, gostou?

      “Eid, da FGV, lembra ainda que nada de concreto mudou no cenário econômico do país e que, por enquanto, juros e inflação em baixa refletem expectativas. Por isso, comprar imóveis agora em que a economia ainda se recupera lentamente pode ser arriscado.”

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 27 de janeiro de 2019 at 18:25

        Cajuzinha,

        É isso aí!

        E digo mais:

        Inflação e juros baixos não tem nada a ver com “expectativas”, o primeiro é efeito do consumo deprimido como consequência do super endividamento e inadimplência absurdos, ambos consequências das bolhas imobiliária e de consumo, já o segundo foi CANETADA pura e simples, uma vez que os riscos só aumentaram e PROMESSAS não cumpridas de reformas feitas há ANOS e por diferentes presidentes, mais os inúmeros riscos reais internos e externos, jamais justificariam o menor juros SELIC de todos os tempos…

        E o que vemos na BOVESPA é outra situação RIDICULA, um enorme PEGA-TROUXA, no mesmo período e com as mesmas estorinhas de anos atrás se repetindo e um monte de trouxa caindo de novo, impressionante!

        E mesmo que FINALMENTE façam a reforma da previdência, que NÃO vai resolver uma enormidade de problemas que temos e que NÃO foram causados pela previdência, ainda assim o Tsumoney no máximo vai ser especulativo e voltado para a BOVESPA e NÃO teremos uma “enormidade” de investimentos diretos, pelos seguintes motivos:

        a) Privatizações, leilões, concessões, PPP, etc, são muito demorados, burocráticos e cheios de complicação, principalmente com um novo governo completamente inexperiente para isto. Os R$ 700 bilhões de privatizações “estimados” pelo novo governo? Considerando pontos acima e que empresas estratégicas geram altas discussões até dentro do próprio governo, não vão atingir estes R$ 700 bilhões sonhados nem em 4 anos de mandato!

        b) Observar que só no último mês tivemos algumas grandes frustrações para os investidores estrangeiros quanto às expectativas com o Brasil: primeiro a visão de que a corrupção continua com o novo governo (caso Fatura Midas Bolsinho), depois a questão do deputado federal se auto-exilando do país e agora a ocorrência da Vale. Tradução destes FATOS para os investidores estrangeiros: o Brasil continua sendo uma república das bananas! É loucura investir nesta “selva”!

        c) Quais os setores passíveis de investimentos diretos? Basicamente, infraestrutura pesada, o resto, por vários motivos, principalmente a situação caótica de super endividamento e inadimplência anormais e mais a queda do consumo interno, junto com a desaceleração na economia global e redução de consumo de commodities, o que resta é a infra pesada, com todas as restrições colocadas no item “a)” acima. Só um setor e com todas as dificuldades, demoraria demais para virem montantes muito elevados e aliás, nem virão, pois a realidade sobre a infinidade de maquiagens e pedaladas em nosso sistema financeiro e no segmento imobiliário vão aparecer antes disto, para que tenham a CERTEZA de que aqui é definitivamente uma república das bananas!

        d) Por fim, apostam que muitos virão pra cá em função do risco em mercados desenvolvidos serem mais perceptíveis e palpáveis, mas não é assim, aliás, sempre tem sido o contrário, o normal é que durante crises como esta, tenhamos FUGA em massa de investidores estrangeiros quanto a países em desenvolvimento. Não esquecer a FRUSTRAÇÃO com a Argentina de Macri, outro exemplo que os investidores estrangeiros vão considerar antes de virem para cá.

        Em resumo, se FINALMENTE tivermos a reforma da previdência, talvez tenhamos muito capital especulativo vindo para a BOVESPA e uma pequena fração daquilo esperado pelo governo em investimentos diretos, por um prazo curto, até que apareça a REALIDADE de novo, tanto aqui quanto no Exterior e ainda assim, vão comemorar como se fosse um Tsumoney. Se não tivermos a reforma da previdência DE NOVO, não quero nem ver…

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 20:18

          Muita análise pela frente estamos ainda no 1o mês do novo governo 🙂

          3+
        • Money_Addicted 27 de janeiro de 2019 at 20:58

          CA,

          Pelo q eu entendo e simplificando, a funcao da selic eh controlar a inflacao e atrair capital (qto maior o risco, maior os juros pedidos).

          A inflacao ta controlada na marra via depressao economica.

          E qto a atrair capital, como isso pode ser na “canetada”, pois os gringos vendo todos os riscos vao querer mais para emprestarem.

          No entanto, infelizmente, esse juros ja tao baixo faz um tempinho.

          [] s

          6+
          • avatar
          • avatar
          • Alemon Fritz 27 de janeiro de 2019 at 21:25

            e na terça tem o Brexit. 1,3bilhao de euros podem sair de bruxelas. São 600mil portugueses na UK e 1,2 milhoes de britanicos na UE… imaginem a bagunça inicial… essa grana está tentando se salvar, o Trump acabou sua birra e só falta o maduro cair pra o cenário se completar…

            5+
            • avatar
            • avatar
          • CA 28 de janeiro de 2019 at 04:24

            Money_Addicted,

            Juros baixo, somente se tivéssemos risco baixo e é o contrário, ver recorde de endividamento e inadimplência de famílias, governos e empresas, bem como nosso CDS, ou o ouro ter sido o investimento que mais valorizou em 2018 e dólar o segundo com maior valorização, ambos reforçando a visão de risco, os riscos globais cada vez mais visíveis, os próprios juros finais dos bancos que nunca estiveram tão longe da SELIC como percepção que o risco é muito maior, ou seja, não só os juros foram baixados e mantidos na canetada, como também, desta forma eles não tem nenhum efeito sobre a economia REAL, servem apenas para alimentar ESPECULAÇÃO na BOVESPA e no mercado imobiliário, via INCAUTOS / SARDINHAS que vendo juros muito baixos, se aventuram naquilo que não entendem NADA!

            Por isto que a BOVESPA tem tido subida inversamente proporcional à economia REAL, enquanto VARIOS indicadores PIORAM, ela disparar, é muito mais efeito dos juros baixos na CANETADA do que de “expectativas”.

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • CA 28 de janeiro de 2019 at 06:14

              Sobre ARTIFICIALIDADE:

              Ver Venezuela e a inflação, eles não tinham nenhuma estrutura para segurar cotações artificiais de dólar, juros, etc, na primeira redução do preço do petróleo, explodiu.

              Na China é o contrário, eles mantêm shadow banking, juros e moeda artificiais, fora o PIB fake, ela teve muito mais poderio para manter todo este mundo de fantasia por mais tempo.

              Algo análogo à China ocorre com os EUA e a utopia sobre risco zero, super-valorização da bolsa de valores e das FAANG, dentre outros mitos.

              O Brasil está entre uma Venezuela e uma China na proporção entre volume de gambiarras e capacidade de mante-las.

              Mas o fato é que nada dura para sempre, China, EUA, Brasil e outros vivem em mundos cheios de ARTIFICIALIDADE que fatalmente irão explodir e quanto mais tempo passa, piores serão as consequências e maiores as chances de explosões simultaneas…

              9+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
  • Cajuzinha 27 de janeiro de 2019 at 16:29

    ‘Tem gente que acredita que o rolo de Flávio Bolsonaro é invenção da imprensa’
    POR ANCELMO GOIS27/01/2019 11:00
    Poesia numa hora dessas?
    Tem gente que acredita que o achocolatado vem de vacas marrons (7% dos americanos). Tem gente que não acredita que o homem pisou na lua (57% dos russos). Tem gente que acredita que o rolo de Flávio Bolsonaro é invenção da imprensa. Tem gente tosca.

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Falido.com 27 de janeiro de 2019 at 20:19

      Unicórnio? Saci-pererê? Pote de ouro no final do arco-íris? 🙂

      4+
  • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2019 at 07:09

    repatriação:
    -em 2106 entraram cerca de 174bilhoes de reais, e 45bilhoes em impostos
    (pra onde foi essa grana..)

    -PGR tenta acordo na Suíça para repatriar R$ 2 bilhões.
    Época Negócios-há 15 horas .Os Ministérios Públicos do Brasil e da Suíça trabalham para repatriar ao país mais de R$ 2 bilhões desviados em esquemas de corrupção
    -Contribuintes são notificados sobre novas regras na Lei de Repatriação.
    Jovem Pan-22/01/2019 (acharam que não tinham de justificar a origem da grana). mais grana pra entrar caso provem ilicitude.

    A galera tem de inovar na lavagem, propina, isso deve ter afetado mais de 1-3 do mercado imobiliario que agora tem milhares de imóveis de luxo (vide Bcamboriu).

    1+
  • Cesar_DF 28 de janeiro de 2019 at 07:22

    CARLOS

    Você disse mais para cima que o “Ben Shapiro é um idiota completo”

    Poderia indicar alguma pessoa melhor que ele em debates contra a esquerda ?

    Quero dar uma estudada nos argumentos que essa pessoa utilizaria.

    Obrigado

    1+
    • Carlos 28 de janeiro de 2019 at 08:24

      Não perco meu tempo com debates esquerda versus direita, é quase sempre a mesma masturbação mental onde os dois lados se acham corretos, quanto aos mitos e “mitadas” acho completa perda de tempo, qual o valor de ver alguém com dois neurônios “mitar” sobre outro que tem um neurônio e meio?
      Prefiro conversas mais amenas e coisas mais interessantes, quando tenho tempo dou uma olhada em Thomas Sowell, Roger Scruton, Christopher Hitchens (que é de esquerda), Sam Harris, Gad Saad, etc
      Não considero David Rubin um debatedor, muito menos honesto, mas tem bons convidados.

      Mas já vou avisando que são conversas de outro nível, nada do debate boteco-centro acadêmico de adolescentes.
      Existe muita gente muito mais interessante, inteligente e menos canalha do que os novos cristãos lambedores de saco de Donald Trump.

      Só usar a busca do google ou youtube.

      The Great Debate: Edmund Burke, Thomas Paine, and the Birth of Right and Left
      https://www.youtube.com/watch?v=C-hJV12RB8w

      3+
      • avatar
      • Cesar_DF 28 de janeiro de 2019 at 08:55

        Carlos, agradeço as dicas

        Sabemos que a esquerda tem um conteúdo fraco e por isso utilizam-se dos “ataques” como forma de vencer debates.

        A esquerda é boa na na dialética erística – https://pt.wikipedia.org/wiki/Dial%C3%A9tica_er%C3%ADstica

        Não estou procurando um debatedor que tenha um bom conteúdo argumentativo, mas que tenha uma boa técnica combativa para refutação da dialética esquerdista.

        Algo neste padrão – https://www.youtube.com/watch?v=2LIscILliwk

        0
        • Carlos 28 de janeiro de 2019 at 09:01

          Qual o valor de se debater crentes?
          Total perda de tempo na minha modesta opinião, nenhum dos dois lados vai mudar de opinião.
          Quem quiser entender as diversas matizes de política, ou religião, ou qualquer outra coisa que as estudo por sí mesmo e forme sua opinião ou tome seu partido.

          4+
    • Carlos 28 de janeiro de 2019 at 08:30

      Seu garoto em um momento Olavo de Carvalho…
      Desonesto, canalha e mentiroso.

      https://www.youtube.com/watch?v=RhoFNmMeO8k

      1+
      • Carlos 28 de janeiro de 2019 at 08:47

        Já ia me esquecendo: para os menos informados nenhuma das acusações feitas contra o Planned Parenthood foi confirmada pelas inverstigações e o caso foi encerrado sem nenhum indiciamento.

        NOT “EVEN a scintilla of evidence.” That was the judgment of a federal judge last month in Texas about allegations of wrongdoing by Planned Parenthood. He was not alone in finding that the health-care organization did not illegally profit from fetal-tissue donation: Three Republican-led congressional investigations, 13 states and a Texas grand jury all could find no substance to claims about the alleged sale of “baby body parts,” which gained currency through videos released by anti-abortion activists.
        https://www.washingtonpost.com/opinions/more-lies-on-planned-parenthood/2017/03/26/75694f34-10d1-11e7-9b0d-d27c98455440_story.html

        1+
  • CA 28 de janeiro de 2019 at 07:54

    A reportagem abaixo tem relação com o que comentei um pouco acima sobre a questão dos investimentos diretos no Brasil:

    https://opiniao.estadao.com.br/noticias/notas-e-informacoes,recuperar-os-investimentos,70002696814

    Aqui, mais informações sobre investimentos diretos e na bolsa de valores no Brasil, acumulados até nov/18, bem como projeção do BC para 2019:

    https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/12/21/internas_economia,1015323/investimento-direto-no-pais-soma-us-10-274-bi-em-novembro-revela-bc.shtml

    Mais alguns dados a este respeito:

    https://www.valor.com.br/internacional/6074227/com-incertezas-cai-o-fluxo-de-investimento-externo

    https://www.valor.com.br/brasil/6056033/incertezas-pesam-e-investimento-chines-no-pais-recua-75

    https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/12/eletrobras-vende-sua-ultima-distribuidora-e-encerra-ciclo-de-reestruturacao.shtml

    Comento sobre artigos acima e relaciono com o que eu já havia dito antes:

    Os investimentos diretos no Brasil caíram 12% em 2018, uma queda menor do que a média dos investimentos diretos ao redor do mundo e bem menos do que a queda dos investimentos diretos em países desenvolvidos. Mesmo assim, caímos do quinto lugar em investimentos diretos, para o nono lugar.

    Atribuem a queda nos investimentos diretos, basicamente à reforma da previdência. Associam às eleições, mas de novo, simplesmente porque elas determinariam se teríamos uma reforma da previdência como a desejada pelo Mercado ou não, ou seja, mantém esta reforma como nossa PANACEIA.

    Curiosamente, o BC projeta um crescimento dos investimentos diretos no Brasil para 2019 em relação a 2018, de menos do que 10%. Se considerarmos que havíamos caído 12% de 2017 para 2018, teríamos em 2019, segundo o BC, investimentos maiores que 2018 e menores do que 2017. Isto é um “Tsumoney”? Claro que não. Desta vez, nem o BC entrou nesta onda do Tsumoney (foi mal pelo trocadilho)…

    Quanto à euforia UTÓPICA, os dados acima reforçam o que eu havia colocado e cabem até alguns complementos:

    a) Os investimentos diretos ao redor do Mundo tiveram quedas significativas. Isto ocorreu em parte porque os retornos sobre os investimentos estavam decrescentes, outra parcela desta queda esteve relacionada ao temor em relação à desaceleração global em função da guerra comercial EUA X China, normalização monetária dos EUA, BrExit e “N” outras ameaças de domínio público, que na prática, como já disse antes, foram uma profecia auto-realizável (medo de desacelerar conteve investimentos e isto automaticamente colaborou para a desaceleração) e também pela redução de impostos americana que teria movimentado mais de US$ 300 bilhões de volta para os EUA via repatriação, dentre outros fatores. Qual a tendência quanto a estes itens e sua influência sobre os investimentos diretos ao redor do globo para o ano de 2019? A tendência é que tenhamos nova queda nos investimentos diretos, de forma geral. Por que? Principalmente em função da profecia auto-realizável que tende a se aprofundar: reduziram investimentos em 2018, junto com isto, o consumo global de diversos itens foram afetados e assim, muitos dos resultados destas reduções se refletem somente no primeiro semestre de 2019, com a publicação dos resultados das empresas com ações na bolsa de valores e isto, por sua vez, amplifica o temor quanto à desaceleração, principalmente com as ameaças continuando a demonstrar força (guerra comercial EUA vs China não equacionada, idem para BrExit e problemas na economia chinesa, dentre outros) e com estes temores sendo reforçados pelos números dos relatórios financeiros das empresas e a insegurança geral, novas quedas nos investimentos seriam NATURAIS e ESPERADAS, só seriam revertidas, se tivéssemos uma virada de 180 graus na percepção de risco quanto à estas ameaças externas, ou seja, se as mesmas não fossem apenas levemente mitigadas como tem sido, mas sim, eliminadas (pelo menos na leitura SUPERFICIAL do mercado, porque sabemos que de fato, não serão eliminadas), o que é pouco provável;

    b) No caso específico de investimentos diretos no Brasil, vale a pena observar que tivemos queda sensível dos investimentos diretos da China no Brasil ao longo de 2018 e isto não se deu apenas em função de temores quanto à reforma da previdência, nosso Santo Graal, mas sim, porque as oportunidades no setor elétrico tiveram redução substancial e tinham sido eles que empurraram os investimentos diretos chineses em 2017. As novas privatizações irão gerar um volume tão maior de oportunidades no setor elétrico do que em 2017? Provavelmente não. Por que? A Eletrobrás já concluiu a privatização de suas distribuidoras ao longo de 2018 e dificilmente vão mexer na Eletrobrás em si ou alguma outra empresa “estratégica” e “tentadora” para os investidores ainda no decorrer de 2019, afinal, é tema muito “espinhoso” e vão tentar votar reformas impopulares antes, não vale a pena arriscar-se a entornar o caldo e colocá-las em risco mexendo com outras ações igualmente polêmicas. Algo análogo para demais privatizações estratégicas. De fato, o que era mais prático, rápido e fácil de privatizar, que gerava menos polêmica e valia mais a pena em termos de “custo vs benefício”, já foi privatizado antes, sobraram muitos “abacaxis” difíceis de serem privatizados, mais demorados e burocráticos, com privatização mais impopular, o que é natural, afinal o governo anterior queria ganhar alguns méritos quanto a isto e para tanto, começou pelos casos mais fáceis (sem contar que a perda de moral do governo Temer a partir de maio/2017 obrigou ele a focar exclusivamente em casos menos polêmicos).

    As leituras acima apenas reforçam o que coloquei antes: o cenário tanto externo quanto interno não são favoráveis a um Tsumoney de investimentos diretos no Brasil, no máximo algo que pode ser próximo de um Tsumoney quanto à BOVESPA e para especular, fazendo com que mais uma vez o resultado da BOVESPA fique muito distante do mundo REAL da economia. Sim, deveremos ter aumentos dos investimentos diretos se ocorrer nossa reforma da previdência e se nossas maquiagens e pedaladas não aparecerem para todos, no entanto, nada próximo do Tsumoney prometido.

    6+
    • avatar
    • Cesar_DF 28 de janeiro de 2019 at 08:06

      CA
      Como falei anteriormente, acho que hoje vivemos numa incerteza maior do que se o Haddad e o Ciro Gomes tivessem vencido.
      Daqui alguns dias com a posse dos deputados e dos senadores, terá um cenário mais claro, principalmente com a eleição dos presidentes da câmara e do senado.
      Na minha opinião, se o PDT fizer uma oposição sistemática às medidas do governo, provavelmente estaremos retornando ao rumo da Venezuela (não a curto prazo, mas daqui uns 4 anos), mas se o PDT apoiar as reformas, acho que haverá uma forte migração entre partidos, com muitos saindo do PSDB e indo para o PSL e também muitos saindo do PT e indo para o PDT.
      Existe ainda um às na manga para o governo Bolsonaro: O REFERENDO

      1+
      • CA 28 de janeiro de 2019 at 08:16

        Cesar_DF,

        Repito o que já tenho colocado à exaustão:

        A reforma da previdência NÃO É UMA PANACEIA! Este é apenas um gigantesco PEGA-TROUXA, para fazer de conta que tudo se resolve com ela, mas o buraco quanto a investimentos diretos no Brasil é MUITO MAIS EMBAIXO, conforme detalhei em vários comentários, inclusive este para o qual você respondeu acima.

        Mais alguns exemplos “singelos”:

        https://www.valor.com.br/empresas/6088299/bloqueio-representa-45-do-caixa-da-vale

        Você é um investidor internacional, vê o tamanho da tragédia humanitária e ambiental que acabou de acontecer com a Vale pela segunda vez em 3 anos, sabe que o impacto financeiro sobre ela será MUITO MAIOR do que o bloqueio que por si só já tomou 45% do caixa dela, porque daqui pra frente ela terá que gastar muito mais para evitar tragédias como esta e ser muito menos ousada nos negócios, neste contexto, você se sentiria tentado a investir na Vale ou em qualquer outra empresa do segmento no Brasil, principalmente sabendo da desaceleração global que reduz o apetite por commodities?

        Você é um investidor internacional, já viu antes o tamanho do rombo gerado na Petrobrás por uma ingerência política que levou a mega-esquemas de corrupção, além de outras intervenções no passado remoto e recente direcionando preços de combustíveis por interesses políticos e prejudicando os resultados da empresa (último caso foi o do Diesel para conter greve dos caminhoneiros, antes reduções dos preços dos combustíveis no fórceps na época da Dilma), você aumentaria os investimentos diretos neste segmento ou em outros diretamente relacionados no Brasil? Agora, você já sabe de novos esquemas de corrupção envolvendo familiar do governo recém empossado, como fica sua “segurança” para investir neste setor?

        Agora imagine se as INÚMERAS máscaras existentes em nosso sistema financeiro e no segmento imobiliário caírem, como ficaria a nossa visibilidade como porto para recepção de investimentos diretos vindos do Exterior?

        Como disse acima, as distribuidoras da Eletrobrás já foram privatizadas e com isto, várias oportunidades a menos para a China no país (principal motivo para queda de 75% nos investimentos diretos chineses no Brasil em 2018 na comparação com 2017), não tem nada tão fácil e rápido de privatizar, o que era assim simples já feito antes pelo Temer. Os investimentos diretos tiveram queda em todo o mundo, via profecia auto-realizável de reduzirem investimentos por medo da desaceleração global.

        Considerando-se fatos e dados acima e sabendo que a reforma da previdência NÃO É UMA PANACEIA, de onde viriam os investimentos diretos e onde eles seriam feitos (em que setor no país)? Falta um MÍNIMO de substância na sua argumentação, você está focando EXCLUSIVAMENTE no aspecto político e da reforma da previdência, é um ótimo PEGA-TROUXA usado na mídia e pelos “especialistas economistas”, mas eles também NUNCA colocam um racional, talvez porque como em todo PEGA-TROUXA, ele não exista e como das outras vezes que fizeram previsões sem fundamento, tudo indica que depois veremos reportagens falando sobre FRUSTRAÇÃO das “expectativas” (que eram obviamente INFUNDADAS)…

        6+
        • avatar
        • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 08:39

          Tragédia em Brumadinho: a Vale vai sobreviver a mais um desastre?
          Especialistas avaliam que a mineradora terá prejuízo imediato com desempenho negativo no mercado financeiro
          Na lista de valores institucionais demonstrados pela própria empresa, a Vale apresenta o mote “a vida em primeiro lugar” como objetivo número um.
          Com a nova desastre, a interpretação é de que ela, literalmente, estava falando uma coisa e fazendo outra”, disse.

          Para a especialista, internacionalmente, a imagem da economia brasileira também fica prejudicada. “O Brasil tem lei, tem regras, mas não tem cobrança e nem punição”, afirmou.

          https://www.metropoles.com/brasil/economia-br/tragedia-em-brumadinho-a-vale-vai-sobreviver-a-mais-um-desastre

          7+
          • avatar
          • avatar
        • Cesar_DF 28 de janeiro de 2019 at 09:18

          CA
          O Brasil está numa situação ruim, mas do ponto de vista de investimento, o MUNDO está péssimo
          Praticamente todo o mercado está ciente do descolamento que ocorreu nas bolsas de valores do EUA, e também sabem que com a alavancagem, nenhum banco terá liquidez para pagar as securitizações. Na Europa, numa iminente saída da Inglaterra, Itália e Grécia, também não é um local muito bem vindo para investidores. Na China todo mundo está ciente da gigantesca bolha imobiliária. Japão vai continuar sendo um ZUMBI. Rússia é tão instável como o Brasil. México e Canadá indo para a esquerda.
          Sobram poucos locais seguros: Austrália, Nova Zelândia, Suíça, Singapura, Estônia, mas que tem baixas necessidades de investimento a longo prazo, em infra-estrutura, e pagam pouco nos investimentos de curto prazo.
          Então, por falta de opções, mesmo a reforma da previdência impactando pouco as contas públicas a curto prazo, poderá de fato atrair grandes investimentos, por conta do nosso enorme déficit em infra-estrutura.

          4+
          • avatar
          • CA 28 de janeiro de 2019 at 09:32

            Cesar_DF,

            Em 2018 o Brasil caiu de quinto para nono lugar como destino de investimentos diretos, isto já não diz alguma coisa sobre o interesse de virem para cá versus outras alternativas? Sendo mais claro, fomos ULTRAPASSADOS por 4 países em apenas um ano, é pouco?

            Vou repetir a mesma pergunta pela “enésima vez”, afinal ela é primordial sobre o tema e não vi resposta para a mesma de forma consistente, com embasamento, em NENHUM lugar:

            “de onde viriam os investimentos diretos e onde eles seriam feitos (em que setor no país)?”

            Eles virão da China? E o que dizer da queda de 75% dos investimentos diretos na China em 2018 na comparação com 2017, em grande parte porque já privatizamos as distribuidoras de energia elétrica que foram o grande atrativo para chineses em 2017?

            Qual seria o setor atrativo agora no Brasil? Segmento de consumo, logo depois de batermos todos os recordes quanto à inadimplência geral do consumidor e sabendo-se sobre a derrocada em vários setores em função disto e da degradação contínua dos empregos? Você viria com força total em investimentos para este setor, sabendo disto?

            Automotivo, sabendo da situação de GM e outras que se tornaram públicas?

            Setor imobiliário, mesmo sabendo das profundas distorções entre oferta e procura e entre renda e preço dos imóveis?

            Exportação de commodities, mesmo sabendo da desaceleração global?

            Infraestrutura? Mas só sobraram para privatizar, fazer leilão, PPP ou equivalente, os casos mais complexos e estratégicos ou aqueles de menor retorno, nada viável para se operacionalizar em 2019 de forma rápida, pratica e volumosa, então vão investir onde?

            Repito: dinheiro em grande volume para ESPECULAR na BOVESPA é bem provável que tenha, como sempre tenho dito, agora e para investimentos diretos, ocorreriam em que setor no país, como e por quem? Não adianta fugir destes “pequenos detalhes”, eles são a ESSÊNCIA do tema e repetir o mantra da mídia mainstream sobre a PANACEIA da reforma da previdência, sem nenhum fundamento, sem responder estas questões ESSENCIAIS, apenas vai fazer com que você repita depois o eterno discurso deles sobre “frustração das expectativas”…

            6+
            • avatar
            • avatar
  • Ogami 28 de janeiro de 2019 at 08:20

    Agora vai! O negócio é reestruturar e gerar mais empregos.

    https://www.google.com/amp/s/carros.uol.com.br/noticias/redacao/2019/01/23/gm-propoe-terceirizar-empregados-e-diminuir-salarios-sindicato-diz-nao.amp.htm

    Ajudar a GM a continuar a vender seus carros com seus baixíssimos preços no mercado nacional.
    Sindicato só atrapalha desde a revolução industrial.

    6+
    • avatar
    • CA 28 de janeiro de 2019 at 08:40

      Ogami,

      Sindicatos de Detroit foram os principais responsáveis pela destruição desta cidade nos EUA.

      Ao longo de DÉCADAS os sindicatos garantiram salários e benefícios com crescimento acima da produtividade das montadoras de automóveis de Detroit e ainda, muito acima das demais categorias.

      Foram para os EUA as montadoras japonesas, que se estabeleceram em outras cidades, onde NÃO haviam todas estas “garantias” quanto à remunerações e benefícios muito superiores aos resultados da empresa e do mercado de trabalho como um todo, ou seja, o custo hora/homem e total de produção eram muito menores nas fábricas japonesas (também porque elas tinham know-how muito melhor quanto à Lean Manufacturing e outras técnicas para garantir custos enxutos).

      No contexto acima, montadoras japonesas vendendo carros por preços mais baixos e com qualidade percebida como superior pelo mercado americano, roubando RAPIDAMENTE uma parte relevante do Market Share de GM e Ford, que se viram cada vez mais ENCURRALADAS e sem NENHUMA flexibilidade para negociar com os sindicatos locais (também envolveu mudança cultural quanto ao perfil dos carros adquiridos por consumidores americanos, que ajudou as japonesas nesta concorrência, até por se adaptarem mais rapidamente a esta nova realidade).

      A situação acima explodiu nos EUA junto com a explosão das bolhas imobiliária e de consumo que tiveram por lá: enquanto a compra de veículos cresceu muito durante as bolhas, comportava as montadoras japonesas mais as concorrentes de origem nacional, mesmo com todas as distorções acima. Depois, com a explosão das bolhas e queda acentuada da demanda, sobreviveram por conta própria as mais eficientes (=japonesas), com as fábricas americanas precisando de ajuda para não morrerem de vez (a GM sendo socorrida fortemente pelo Governo americano).

      Como Ford, GM e células de empresas fornecedoras eram o que sustentavam Detroit, com a derrocada acima a cidade simplesmente QUEBROU e hoje é uma terra de ninguém buscando desesperadamente por sua recuperação, mas com seríssimos problemas de segurança, falta de recursos básicos, etc, ou seja, o contrário do que ela era nos tempos áureos.

      No Brasil, temos situação análoga:

      O sindicato dos metalúrgicos sempre foi dos mais fortes e ao longo de décadas, conseguiu impor salários e benefícios que cresciam muito além da produtividade e dos resultados das fábricas, em especial as mais antigas (VW, Ford, GM e Fiat).

      Com as bolhas imobiliária e de consumo inflando vigorosamente e o aumento por demanda de carros, outras montadoras foram atraídas para o país e tivemos algumas expansões na capacidade produtiva para quem já estava estabelecido.

      Tivemos a queda abrupta de demanda típica de toda bolha durante a explosão e agora, aquelas que eram as mais prejudicadas quanto às anomalias existentes com seus trabalhadores, salários e benefícios, são as que estão amargando maiores prejuízos.

      Caso o sindicato mantenha a inflexibilidade total, em algum momento a situação vai ficar insustentável e se não tiver apoio do governo (Moral Hazard), a fábrica vai fechar e daí repetir o que aconteceu em Detroit.

      O sindicato e os empregadores sabem muito bem de tudo que consta acima, agora vai ser o famoso “braço de ferro”, que poderá contar ou não com apoio do governo (o que é melhor que não aconteça, pois traria distorções ainda piores para toda economia e sociedade).

      Vamos continuar acompanhando…

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Ogami 28 de janeiro de 2019 at 19:25

        Então o correto é todo mundo aceitar sem reclamar?

        0
  • socrates 28 de janeiro de 2019 at 08:26

    Nao no caso dos transportes. Com eles automatizados, por que a falta de trabalhadores seria um problema? O mesmo vale ate para a alimentaçao! Cada vez mais tudo é automatizado, uma pessoa, com muito menos esforço, faz o trabalho de 4, 5… E quando.se fala em casas, a referencia é à construçao civil? Se sim, o que dizer das casas impressas em poucas horas por menos de uma dezena de pessoas? E o.que dizer DOS PROPRIOS CHINESES que fazem arranha ceus em poucas semanas enquanto o ocidente leva anos para fazer o mesmo trabalho? Vejo a questao justamente pelo lado oposto: ha um freio deliberado para limitar os.avanços tecnologicos, o que nos coloca no atraso e cheios de limitaçoes. Voce realmente acha que quem tem muito $$$ cruza o atlantico em 10hs quando se fazia isso em.menos de 4 ha decadas atras?

    2+
    • avatar
    • Cesar_DF 28 de janeiro de 2019 at 09:21

      socrates
      Com o uso intensivo de mão de obra, na década de 1930 o Empire State Buinding foi construído a um ritmo de 1 andar por semana.
      Vi um vídeo de um sistema automatizado chinês onde constroem 1 andar por dia.

      1+
      • avatar
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 08:42

    oia, rs

    O Índice de Expectativas, que mede a confiança dos empresários da construção nos próximos meses, recuou 0,6 ponto, para 95,9. O componente com maior queda foi a demanda prevista para próximos três meses (-3,8 pontos).

    De acordo com a pesquisadora da FGV Ana Maria Castelo, o resultado do índice indica “posição cautelosa dos empresários em relação à evolução da demanda nos próximos meses”, mas ao mesmo tempo mostra uma percepção mais favorável em relação ao ambiente atual dos negócios.

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2019-01/confianca-dos-empresarios-da-construcao-fica-estavel-em-janeiro

    3+
    • avatar
    • avatar
    • CA 28 de janeiro de 2019 at 08:46

      Cajuzinha,

      Previsão piora quanto à demanda futura, mas já acabaram de disparar quanto aos lançamentos.

      Conclusão: novos aumentos RELEVANTES na distorção entre oferta e procura, que é o que eles tem feito ao longo dos anos, apagando incêndio com gasolina, ou ainda, cavando um buraco cada vez mais fundo para se enterrarem…

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 08:45

    Índices chineses recuam sob pressão de redução de lucro industrial
    Reuters ECONOMIA por Reuters 28/01/2019 – 07h54

    XANGAI (Reuters) – Os índices acionários chineses fecharam em queda nesta segunda-feira, com dados fracos dos lucros industriais reforçando as preocupações com a desaceleração da economia e frustrando as esperanças de que o novo presidente do órgão regulador de títulos do país ajude a impulsionar o mercado.

    https://noticias.r7.com/economia/indices-chineses-recuam-sob-pressao-de-reducao-de-lucro-industrial-28012019

    1+
    • avatar
    • CA 28 de janeiro de 2019 at 08:53

      Cajuzinha,

      Quanto ao trecho: “…e frustrando as esperanças de que o novo presidente do órgão regulador de títulos do país ajude a impulsionar o mercado.”

      A palavra “frustração” muitas vezes utilizada tanto no Brasil quanto na China, relacionada aos resultados das previsões dos “economistas especialistas” versus a REALIDADE que se impõe, dá uma clara ideia do quanto antes só estavam vendendo ILUSÃO, sem NENHUM fundamento e daí em seguida vem a “FRUSTRAÇÃO” com o mundo REAL.

      Sobre “…órgão regulador de títulos ajudar a impulsionar o mercado”, é algo que no mínimo soa muito estranho, não é mesmo? A tradução disto é:

      “O governo está fazendo GAMBIARRAS cada vez maiores, mas como todos sabem, com o tempo estas APELAÇÕES tem efeitos benéficos cada vez menores até se tornarem IRRELEVANTES, o que aparentemente já aconteceu, ao mesmo tempo que os efeitos negativos e a piora nas consequências não para de acontecer (sendo que FINGIMOS que esta última parte ainda não existe). Sendo assim, fica difícil atrair SARDINHAS para a bolsa de valores e o sentimento de que algo não vai bem desestimula investimentos e consumo, alimentando o círculo vicioso e isto, porque continuamos com o mundo de FAZ DE CONTA do PIB, do shadow marketing, do segmento imobiliário e daí para pior, imagine quando não der mais para disfarçar a realidade quanto a estes itens…”.

      2+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 09:04

    Só resta saber até quando…

    Fator político deve mexer com os mercados esta semana
    Economia & Negócios Estadão-9 horas atrás
    A expectativa frustrada com o anúncio esperado de importantes medidas até agora não foi suficiente para mudar o bom humor do mercado …

    3+
    • avatar
    • Brazil mode OFF 28 de janeiro de 2019 at 10:34

      Cá entre nós né, existem outras montadoras aqui na banania, não dependemos da GM no setor automobilistico, só mudar de marca e segue o barco.

      4+
      • avatar
      • CA 28 de janeiro de 2019 at 10:44

        Brazil mode OFF,

        Eles apelam para os 13.000 empregos que seriam perdidos.

        De fato, uma PARTE destes 13.000 empregos não poderia ser absorvido pela saída da GM e aumentaria o desemprego.

        O que o pessoal não conta, são os efeitos destrutivos para empregos por SUBSÍDIOS dados diretamente à montadoras.

        Exemplo:

        O governo abriu ao máximo o PcD (Pessoas com Deficiência), para ter o máximo de pessoas aderindo e montadoras vendendo carros zero com alto desconto de impostos, sem passar pelas concessionárias.

        Qual a consequência?

        A venda de semi-novos despencou mais de 50%, porque muitos carros novos de modelos equivalentes ficaram mais baratos que os semi-novos via PcD!

        A INTERVENÇÃO acima por parte do governo, um SUBSÍDIO MAQUIADO, salvou temporariamente as montadoras, em troca de DISTRIBUIR o desemprego para concessionárias, revendas de carros usados, etc.

        Só que no caso acima, como é um efeito DISTRIBUÍDO, não ganha tanta repercussão na mídia, já se fosse perder os mesmos milhares de empregos em um lugar só, que seria a GM, por exemplo, daí teria muita visibilidade. Por isto que governos adotam estas “soluções” espúrias, que cobrem um santo, mas descobrem outro, o que interessa para eles é o que aparece ou não…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 09:17

    Ao jornal americano “Wall Street Journal”, Trump disse que não acredita que as negociações no Congresso vão resultar em um acordo com a previsão de construção de um muro na fronteira com o México, e prometeu fazer a obra mesmo assim, utilizando poderes emergenciais, caso necessário.

    Segundo o presidente americano, há menos de 50% de chances de o grupo de 17 parlamentares envolvidos na negociação fechar um acordo antes de encerrado o período em que o orçamento do governo está garantido – menos de três semanas. “Eu pessoalmente penso que (a possibilidade de acordo) é de menos de 50-50, mas há muitas boas pessoas na negociação.”

    Perguntado se aceitaria menos do que US$ 5,7 bilhões para a obra, Trump respondeu: “Eu duvido. Eu preciso fazer (o muro) direito”.

    Segundo a agência de classificação de risco Standard & Poor’s, a paralisação já resultou em um prejuízo de US$ 6 bilhões de dólares ao governo norte-americano.

    https://www.seudinheiro.com/governo-dos-eua-reabre-temporariamente-mesmo-sem-dinheiro-para-muro-de-trump/

    2+
    • avatar
  • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 09:19

    Saiu matéria na informada sobre extorsão da GM. A pergunta que fica é quem vai pagar a conta com renuncia fiscal?

    Fiscal dos estados falido e agora José?

    Tragédia da Vale responsável por 8% do ibovegas derruba bolsas.

    China, europa e EUA fazendo muita merda para pedalar a mãe de todas as bolhas. As distorções já atingem o nível de bizarrice nunca antes visto.

    Governo cogita tributar dividendos e diminuir Imposto de renda PJ.
    Bom ? mais um impostos na renda. Após entrar um governo de centro esquerda bastaria aumentar alíquota de IR sobre pessoa jurídica novamente para expropriar a empresa. Escola de Chicago nunca aprende com os próprios erros KKk

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 11:49

      Como assim “escola de Chicago não aprende com próprios erros”? Tem histórico de erros do passado? Fale mais a respeito Sr. Bolha…..

      3+
      • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 16:54

        Tem sim. O próprio Milton Friedman criou várias alíquotas de impostos no pós guerra visando melhorar operacional do governo , não preciso falar que arrependeu amargamente depois, os novos impostos foram usadas para exproprias as pessoas de uma maneira mais eficiente tão logo pessoal da escola de Chicago saiu de cena.

        No primeiro momento parece uma medida correta, e de fato se você parar para fazer conta parece que faz todo sentido, porém estamos numa democracia e num sistema financeiro piramidal.

        EX Vamos criar um imposto sobre a renda abaixar impostos sobre lucro corporativo. Parece fazer todo sentido.

        Atualmente grandes empresas pagam 34% de IRPJ no Brasil , bancos pagam até mais..
        Os dividendos são isentos e o JPC pode ser usado como despesas na DRE , as empresas fazem isso para abater impostos no balanço.

        Agora imagine que você crie uma nova alíquota sobre a renda e tente equalizar com menores alíquotas de IRPJ.

        EX 20% dividendos e 15% IRPJ contra atuais 34% IRPJ e 0% dividendos. Agora tome como exemplo entrada de um governo ainda mais populista: A situação é propicia para aumento massivo de impostos, bastaria aumentar IPRJ dos atuais 15% para 20% e ainda por cima com um pretexto perfeito que as alíquotas são muito baixas em comparações a outros países, mas ou menos o que eles já fazem com IR na renda , mas omitindo as alíquotas sobre consumo e faturamento.

        Esta estratégia se chama sofisma, você parte de uma lógica correta para chegar uma conclusão errada.

        EX

        Alíquota de IPRJ de 34
        100 x 34% = 34 reais tributados.

        Alíquota e 15 % IRPJ e 20% na renda.
        100 x 15% = 85

        Alíquota de 20% sobre renda
        85 x 20% = 17

        Total 17 + 15 = 32 reais tributados.

        A matemática não mente correto?

        Ocorreu diminuição do IR total no primeiro momento, porém se criou um novo impostos neste processo. Qual é a estratégia? Fazer empresas diminuir distribuição de dividendo no mínimo e investir em suas operações, mas ai mora outra questão. Supondo que grande partes dos fundos de aposentadoria precisam de renda recorrente para pagar aposentadorias. Ao reduzir os proventos distribuídos para segurar dinheiro em caixa estes fundos de previdência teriam graves questões de caixa.

        Outra ponto negativo é que as empresas que não conseguem crescer, ou seja, chegaram ao seu limite de crescimento ficariam segurando dinheiro em caixa para evitar pagamento de alíquotas sobre renda e investiriam em projetos ruins com dinheiro do acionistas.

        Outro ponto negativo: As empresas ficariam fazendo programas de recompra com este caixa: O que faria no primeiro momento um aumento das cotações já que existe menos ações circulando no mercado. O que obrigaria o investidor a vender ações e recolhe IR sobre lucro uma vez que ele não consegue obter rendimento de outra forma.

        Agora imagina uma crise violenta aonde ações caem : Não pagam dividendo e dinheiro fica todo retido em caixa, como estes fundos e acionistas vão se virar? No ato da vendas eles vão vendes suas ações no fundo do poço para distribuir aos aposentados.

        E por ultimo o que realmente acontece: Após entrada de outro governo mais direcionada as massas, o governo geralmente vai majorar as alíquotas de IRPJ sobre empresas alegando que IRPJ é baixo, porém omitindo alíquota total.

        Refaça as contas acima com IRPJ de 25% e alíquotas sobre renda de 20%.

        Conclusão

        Quando você compara alíquota isolada de fato o é, mas quando você agrupo as duas alíquota percebe que não é. Ai esta o erro da escola de Chicago. Eles acreditam assim como keynesiano que podem fazer medidas que não vão ser alteradas ao longo prazo.Tão logo entre um social democrata moderado, populista no governo . As alíquotas tendem a ser majoradas.

        E no final você acaba com uma alíquota agregada maior e que inicialmente seria menor : Lembrando que criar um novo imposto é difícil , mas aumentar um impostos já existente é extremamente fácil para o governo.

        O que garante que no futuro as alíquotas de IRPJ vão se manter relativamente baixas? Exato nada!
        Até por isso após saída de economistas da escola de Chicago do governo geralmente as alíquotas que eles ajudaram a criar são majoradas.

        Por isso do arrependimento do friedman criador do imposto de renda na fonte. Ele imaginou uma coisa , mas na prática o governo fez outra.

        3+
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 09:32

    Caso a empresa não tenha realizado um planejamento financeiro com gerenciamento de crise, o investimento será afetado de forma direta, prejudicando o bom funcionamento do negócio.

    Não tem como manter uma empresa sem o giro de recursos financeiros. Com as altas taxas de inadimplência, será necessário redirecionar o capital de um projeto para o outro. Caso não seja resolvido o problema de forma definitiva, os fundos se esgotarão.

    Dívidas de pessoas físicas

    Ao contrário do ano de 2017, onde houve uma queda de 2,7% no volume de dívidas em nome de pessoas físicas, o ano de 2018 apresentou uma alta de 2,75% no mesmo indicador.

    http://d.arede.info/cotidiano/247090/cresce-o-numero-de-inadimplentes-no-brasil

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 28 de janeiro de 2019 at 09:43

    Sobre a VALE3, eu acho que existe uma possibilidade de condenação criminal referente a construção de escritórios e restaurante no local onde seria o ponto de passagem da enchente de qualquer rompimento de barragem.

    Na quinta-feira estava R$ 56,00 e hoje já está em R$ 45,00

    No dia seguinte ao rompimento de Mariana, ocorreu uma queda de 8%, e ao longo de 30 dias caiu 35%.

    Vamos ver como irá fechar hoje, mas tudo indica que será uma queda de 15% a 20%

    Traders sugerindo que o ponto mais baixo será aos R$ 38,00 e sugerem compra quando chegar a R$ 40 – R$ 42
    https://www.youtube.com/watch?v=xZM0-j9_jtE
    https://www.youtube.com/watch?v=4yxSnH4WMnY

    Outro especialista já estava operando vendido, por conta do que está acontecendo com a China
    https://epocanegocios.globo.com/Brasil/noticia/2019/01/epoca-negocios-gestor-que-apostou-em-queda-de-acoes-da-vale-doara-ganho-as-vitimas-em-brumadinho.html

    3+
    • avatar
  • CA 28 de janeiro de 2019 at 09:55

    Cajuzinha,

    Outro trecho importante do link acima:

    “Segundo informações fornecidas pelo Indicador de Inadimplência da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em 2018 o Brasil encerrou o ano com um avanço de 4,41% de contas em atraso em comparação ao ano de 2017. Essa foi a maior elevação do últimos 6 anos, quando a inadimplência cresceu 6,8%.”

    A maior elevação para contas em atraso dos últimos 6 anos foi agora em 2018.

    Qual o grande culpado: otimismo UFANISTA.

    Quando se vende um otimismo SEM FUNDAMENTO, as pessoas gastam mais, mesmo quando não podem.

    Uma pesquisa recente do SPC, feita no finalzinho do mês de novembro/2018, apontou que mais de 40% daqueles que estavam aumentando seus gastos com compras de Natal ou estavam se “complicando financeiramente”, ou então, já estavam inadimplentes e muitos até com nome sujo no SERASA.

    Por que aumentaram os gastos na condição acima?

    Porque está sendo vendido um otimismo UFANISTA de que tudo vai melhorar da noite para o dia com o novo governo e a reforma da previdência e isto afetou o desejo latente destas pessoas de voltarem a consumir mais e assim se sentirem mais importantes, voltarem a usufruir de um padrão de vida e consumo que tinham antes, recuperarem uma parte de sua auto-estima e do reconhecimento que terceiros tinham por elas.

    Claro que a continuidade da política de buscar aumento na oferta do crédito imobiliário, a nova estratégia da CEF via venda de títulos (muitos deles PODRES) para continuar PEDALANDO, também vai roubar muito da capacidade de pagamento de contas e dívidas por famílias, jogando mais gasolina neste incêndio da inadimplência.

    Em outras palavras, o otimismo UFANISTA mais as ações de apagar incêndio com gasolina, empurraram grande quantidade de pessoas para o SUICÍDIO FINANCEIRO e apesar disto, esta é parte essencial da estratégia do novo governo, que se diz liberal, mas adota ações heterodoxas desenvolvimentistas de fazer inveja a Dilma/Mantega mais escola de economia da Unicamp (sic) mais Nefastos da CEF, o que significa na prática, que deveremos bater novo recorde de inadimplentes em 2019…

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 28 de janeiro de 2019 at 09:56

      Ops, era em resposta ao comentário da Cajuzinha sobre aumento da inadimplência em 2018, logo acima…

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 10:04

      ” já estavam inadimplentes e muitos até com nome sujo no SERASA.”

      Tem gente pegando cartão de loja para fazer compras, mesmo sabendo que não vai ter como pagar. Uso o limite total. Já tá devendo a todo mundo mesmo…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 28 de janeiro de 2019 at 10:19

        Cajuzinha,

        Sem contar que a grande explosão de consumo na última Black Friday, que foi antecipada e depois estendida virando “black week” ou até “black month” em grande número de lojas ao redor do país, ocorreu exatamente a partir de 20/novembro e boa parte com pagamento em dinheiro.

        Por que a situação acima?

        Muitos receberam 50% do 13. salário no dia 20/novembro/2018 e o que fizeram? Ao invés de pagarem o que já deviam e estava atrasado, ou com nome sujo no SERASA, preferiram pagar em dinheiro nas lojas e deixar pra lá as dívidas!

        O que consta acima é minimamente saudável para economia? ÓBVIO que não!

        Quanto mais esta inadimplência REAL crescer, mais os juros finais cobrados pelos bancos serão maiores e mais os prejuízos em cascata vai se multiplicar para toda economia e sociedade: empresas ficarão mais endividadas, assim, com novas rodadas de empresas com décadas de existência entrando em recuperação judicial, extrajudicial ou reestruturação de dívidas, distribuindo mais calotes em toda a cadeia de suprimentos e para os bancos, forçando manutenção de juros finais muito elevados e retomando o circulo vicioso altamente destrutivo.

        Infelizmente a dupla Temer / Meirelles não estava nem aí para o que consta acima e aparentemente o novo governo também não, eles querem é mais ver o incêndio crescer e que o máximo possível de pessoas venham a cometer o SUICÍDIO FINANCEIRO, depois eles põem a culpa em algum fator externo, ou melhor, nem justificam, pegam alguma estatística ENVIESADA / PARCIAL, como a proporção da dívida das famílias exclusivamente em relação ao sistema financeiro e dizem que “está melhorando”, ignorando que as pessoas estão ficando superendividadas e inadimplentes FORA do sistema financeiro oficial, onde os controles e estatísticas eles OMITEM, análogo ao que a China faz via shadow banking por lá…

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 10:26

          Ao invés de pagarem o que já deviam e estava atrasado, preferiram deixar pra lá as dívidas! Algumas pequenas empresas também usaram essa estratégia – resolveram “investir” em mercadorias, achando que venderiam mais e aí conseguiriam pagar as dívidas antigas.

          3+
          • avatar
          • CA 28 de janeiro de 2019 at 10:47

            Cajuzinha,

            Verdade!

            E para piorar: quando da volta à REALIDADE, com novas quedas de consumo causadas pelo aumento do super-endividamento e inadimplência, estas empresas estarão com dívidas muito maiores graças a estas PEDALADAS e daí, o que elas fazem? Fornecem boletos para bancos antecipando recebíveis, para poderem ter capital de giro. Não pagam as dívidas anteriores de novo, geram novas dívidas e a bola de neve não para de crescer…

            4+
            • avatar
            • avatar
        • Cesar_DF 28 de janeiro de 2019 at 11:43

          CA
          Vi uma reportagem sobre isso
          Dos que estão no SERASA, apenas 25% usaram o 13º salário para quitar ou abater dívidas

          6+
          • avatar
          • avatar
          • CA 28 de janeiro de 2019 at 12:11

            Cesar_DF,

            Aquela lenda urbana de que após 5 anos a dívida “desaparece”, mutirões para renegociação de dívidas com perdão de juros, as renegociações MIRABOLANTES da CEF, o governo que não retoma imóveis do MCMV faixa 1 com 35% de inadimplência, assim como não cobrou daqueles 50% de inadimplentes do MCM, o REFIS do Temer em 2018 que foi o segundo maior da história e uma série de incentivos ao calote, colaboram para a piora continua neste indicador, tanto quanto outras ações grotescas dos governos (atual e anterior) seja em promessas ufanistas ou em novas ondas de crédito PODRE, deste jeito, não tem como ocorrer uma recuperação de verdade…

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Cesar_DF 28 de janeiro de 2019 at 14:19

              CA
              A cultura keynesiana do consumo via crédito esta entranhada na mentalidade brasileira, talvez com 20 anos de MISES isso dê uma melhorada kkkk

              3+
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 10:03

    Interessante o título:

    Lama chega na economia e Vale despenca
    Alvaro Bandeira
    Sócio e Economista-Chefe modalmais

    5+
    • avatar
  • Dr. Estranho 28 de janeiro de 2019 at 10:29

    Pode parecer exagero, mas ficou comprovado que uma semana antes de 11 de setembro de 2001 houve forte movimentação das ações da Delta e AA. Muita gente operou vendido. O acidente da Vale foi muito conveniente, não acham?

    4+
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 10:40

    Cada dia mais a realidade está aparecendo:

    MPF diz que Carlinhos Cachoeira comprou 58 imóveis para lavar dinheiro – Jornal O Popular

    De acordo com o MPF, o produto desses crimes foram convertidos, em sua grande
    maioria, de forma dissimulada, em ativos lícitos, com a aquisição de pelo menos 58
    imóveis por Cachoeira, que utilizava Adriano e Andréa como laranjas para os registros
    dos bens. Em valores de 2014, avaliações judiciais desses imóveis totalizaram mais de
    R$ 23,8 milhões. Em caso de condenação, o MPF pede que seja decretada a perda
    dos imóveis em favor da União.

    Na decisão da 11ª Vara da Justiça Federal de Goiânia que recebeu a denúncia, foi
    decretado o sequestro dos bens imóveis relacionados pelo MPF.

    https://www.opopular.com.br/editorias/politica/mpf-diz-que-carlinhos-cachoeira-comprou-58-im%C3%B3veis-para-lavar-dinheiro-1.1716511

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 28 de janeiro de 2019 at 11:35

      Bolha imobiliaria… que tiro foi esse, hein Boss?

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2019 at 11:50

        como já falei acima… bolha turbinada de propina, estoques de imóveis de luxo pra 4 gerações..

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • rogerio 28 de janeiro de 2019 at 10:46

    Lembram do caso da Boate Kiss, após aquela tragédia se tentou aumentar a fiscalização nesses tipos de espaço, o que aconteceu? Pressão política e empresarial para barrar…

    9+
    • avatar
    • avatar
    • rogerio 28 de janeiro de 2019 at 10:48

      E pra completar, ninguém foi preso.
      Nosso país estimula as pessoas não cumprirem leis nem regras, e um parque de diversões para um bando de ignorantes…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 10:59

    Acontece que no caso da boate kiss não tinha fiscalização, e no caso de brumadinho não só existiu fiscalização por parte do governo como de empresas privadas auferindo laudos de avaliação para operar.

    Alguém errou e não foi pouca coisa não, ademais a barragem estava desativada desde 2015. Outro erro foi construir instalações próximo a barragem.

    Este caso tem todos indicações de erro humano: Seja por parte das empresas contratadas para avaliar , seja por parte do estado ao fiscalizar.

    Então não procede o caso que não teve fiscalização: Teve sim , mas não pegou nada nos laudos de avaliação.

    No ultimo acidente todas as barragens sofrerem vistoria tanto por parte dos fiscais do governo , quanto por auditoria internacionais de renome.

    Agora tem de esperar sair o laudo técnico que pode demorar anos para apurar se foi erro humano , negligência, erros de calculo ou tudo ao mesmo tempo.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 11:43

      like!! 🙂

      2+
      • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2019 at 12:01

        a barreira aguentou, o morro que não aguentou… a barreira desceu igual uma colher, cheia e rompeu abaixo… é só ver o buraco.. os escritórios estavam abaixo e ao lado das bacias de sedimentação… outra coisa… a analise é de cada barreira… mas esquecem de olhar o conjunto ou efeito dominó (são 6 barragens no local)….. nada como desmontar 6 barragens reciclar os rejeitos matar 300 pessoas… pelo preço de uma mina em 5 anos…

        4+
        • avatar
        • avatar
    • Antigo 28 de janeiro de 2019 at 11:45

      Eu tenho curiosidade de saber como se fiscaliza uma barreira.
      É um amontado de lama aquilo ali. Como se faz a medição? Como se atesta estabilidade?
      Parece uma estrutura tão grosseira que não imagino uma forma confiável de fazer um cálculo para dizer se está seguro ou não.
      AGORA, ter construções administrativas, refeitório, casas e até área de pasto em baixo da barreira é proibido, e foi feito.
      Ninguém fiscalizou?

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 12:35

        Ai que ta o erro principal não pode ter construção em área que da vazão ao rio.

        Isso é lei estadual, mas na prática tem invasão e conheço até cidades que foram construidas margens do rios. E já teve três ou mais tragédias nesta cidade com alguma centenas de mortes, quando rio transborda ele vai para dentro da cidade.

        Então imagina construir casas e outras coisas próxima a barreira. Questão de lógica , mas isso ai não entrou no calculo .

        Estes calculo estruturais são complexos: Um engenheiro tem que medir qualidade do concreto, infiltração . Fazer cálculos estruturarias para saber quanto a barreira aguenta.

        Ancoragem, muitas vezes o morro pode ceder, mas comum que do que você imagina. Deslizamento de terras por infiltração.

        A questão né é esta, mas que não poderia haver construções próxima área de vazão do rio.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 12:45

          Erosão do solo, desmatamento nas encostas e áreas próximas pode causar instabilidade do solo, aumentando risco de deslizamentos.

          Vide quando chove demasiadamente numa encosta acontece pequenos deslizamentos. E até grande rochas pode rolar morro abaixo.

          Imagina agora numa área de vazão de rio aonde pressão da barreira exerce pressão ao solo ao seu redor. Ao meu ver o principal erro foi ter construidos toda instalação na área de vazão. Porém isso tem um motivo , funcionários geralmente ficam próximos área de mineração e não precisam se deslocar morro acima.

          Ficando exposto ao risco de ter quedas de barreiras , deslizamento . E quando isso acontece se você estiver na área de vazão vai ser carregado junto.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • rogerio 28 de janeiro de 2019 at 13:15

      Não considero fiscalização quando são exercidas pelas próprias empresas ou sub-contradas, seja lá o renome internacional que tiver…
      Além disso, não vejo como aprovar as licenças de operação tendo o refeitório e demais instalações abaixo da barragem.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Jonny Deep Blue 28 de janeiro de 2019 at 13:19

        É verdade. Mas, basta mudar a lei para que as subcontratadas sejam equiparadas a fiscais. Alais, esse é o discurso dos políticos e emprezariado, ou vice-versa.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 13:56

          Meu amigo quando você faz uma barreira em solo público você precisa de uma licença ambiental que é concedida pelo estado que fiscaliza tudo regularmente ou deveria. O laudo é feito pelo estado de tempos em tempos e por empresas contratadas terceirizadas especializadas neste tipo de avaliação, caso tiver irregular ocorre interdição. Inclusive em alguns casos o próprio estado faz uso do serviço destas empresas.

          : Ademais após acidente de Mariana ocorreu um revisão por todos supra sumos especialistas do estado e fora dele e nada pegaram nestes laudos.

          Acompanhei o caso de Mariana e os laudos na época. Todos as barreiras da vale a nível nacional foram reavaliadas.

          O órgão responsável pela fiscalização é este aqui.
          http://www.anm.gov.br/

          A barragem é considerada de baixo risco por este órgão do governo responsável pela fiscalização das barragens no Brasil.
          Porém foi dito que um rompimento seria com dano relevante pelos mesmo órgão.

          Resumo : Risco de rompimento ” Baixo risco”
          Risco ao meio ambiente e pessoas ” Alto risco”

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 14:42

            Então vc está confirmando que a barragem foi feita à revelia do risco de ferrar todo mundo abaixo da linha de ruptura?
            Nenhuma atitude foi implementada mesmo com a reanálise feita após Mariana( ex.: Construiu refeitório no epicentro do DamBreak no caso de brumadinho)?
            O risco é baixo mas se romper vai ferrar meio mundo, é isso?
            Pra mim, alguma coia errada e muito amadora tem aí…

            3+
            • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 15:47

              Claro que tem. Não deveriam construir alojamentos , instalações ou qualquer coisa próximo a barragens.
              Mesmo aquelas que são ditas de baixo risco. Por isso acima eu falei que tem indícios de falha humana, negligência e fiscalização falha

              Se foste um caso que tivesse tudo irregular poderiam acusar o fato da falta de fiscalização , mas este não foi o caso .

              Então a situação é mais grave : A empresa é reincidente, ou seja. Após últimos acidente o governo fez vistoria em todas barragens do estado.

              Então isso evidência que ouve alguma falha grave no processo: Tanto de calculo estrutural , como ao se fazer instalações próxima a área de vazão ETc.

              Agora vamos ver se vai sobrar para quem fez inspeção nestas áreas.

              5+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 16:35

                Obrigado como sempre pela análise……

                2+
                • avatar
          • Jonny Deep Blue 29 de janeiro de 2019 at 01:25

            Boa noite Sr. Bolha e mantedor desse blog,

            Creio que existe algo muito errado com a gestão de risco no Brasil. Não só financeiro, mas ambiental, sanitário, trânsito, segurança pública, etc. Os indicadores são péssimos todos. Pois, morre gente para caramba no trânsito, há muitos homicídios, tragédias ambientais, operação carne fraca, etc. E no que diz mais respeito ao blog, fragilidade na regulação econômica e financeira para evitar bolhas.. ou seja, todo o sistema nacional de gestão de risco precisa ser revisto e melhorado. É necessário chegar na causa raiz. Pois, normalmente a bomba explode no último que tocou nela, não no primeiro. A causa raiz, a meu ver, é quem construiu e armou a “bomba”.

            1+
            • avatar
          • Jonny Deep Blue 29 de janeiro de 2019 at 01:35

            Na minha concepção de risco, não existe baixo risco quando o evento a ser evitado pode trazer danos coletivos e ambientais gravíssimos. E mesmo que o risco seja alto, o benefício para autorização de algo assim precisa ser também bastante alto para a coletividade, e não somente benefícios para poucos. Eu penso da seguinte forma: se o mundo precisa de ferro, e a mineração de ferro destrói o mundo, então o mundo precisa ser reparado com o lucro da mineração. Dessa forma o mundo pode continuar sendo mundo sem abrir mão do benefício proporcionado pela mineração do ferro. Porém, na prática, ninguém sabe fazer essa conta. Ainda não aprendemos de forma eficaz isso.

            2+
      • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 13:25

        Eu não entendi: Vc não vê como ou não aceita que isso foi feito?

        Porque foi exatamente isso que foi feito… A Vale pouco se fudeu com a segurança de seus funcionarios e moradores circunvizinhos da barragem… Ela achou que era um Titanic: Tão bem feito que nada poderia afundá-lo….

        7+
        • avatar
        • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 14:00

          O adendo é que teve fiscalização sim . Tanto por parte do orgão responsável quanto por auditoria externas.

          Esta barragem tem laudo de avaliação que data de 2018.

          5+
          • avatar
          • avatar
          • Pure 28 de janeiro de 2019 at 15:14

            Planejamento ruim, Projeto ruim, Gestão ruim e Fiscalização ruim.
            Se pelo menos qualquer umas dessas cosas tivesse sido bem feita, não teria sido essa catástrofe.

            4+
            • avatar
            • avatar
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 11:09

    O empresário destaca que os strip malls continuam sendo um excelente investimento neste momento de retomada da economia. “Os empreendimentos são lojas de rua organizadas, com segurança, conforto e praticidade para lojistas e consumidores. O modelo foi concebido dentro de uma filosofia para atender as necessidades e demandas dos consumidores da região em que estão inseridos que não precisam sair do bairro para realizar suas compras, uma vez que os strip malls oferecem vários tipos de lojas e produtos diversificados com estacionamento, visibilidade e outras facilidades”, afirma.

    Evandro destaca que os lojistas também são beneficiados, por terem condições de fixar preços mais baixos e competitivos, uma vez que as lojas estão em espaços abertos, geralmente com frente para a rua, com área de estacionamento para clientes e custo baixo de condomínio e aluguel muito inferior a shopping centers tradicionais.

    https://www.terra.com.br/noticias/dino/mercado-de-strip-malls-inicia-o-ano-com-boas-perspectivas-de-crescimento,e7ea312655f4ce69bb09bf1ec9ad2a331m0e5vax.html

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 28 de janeiro de 2019 at 11:23

    https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2019/01/28/corte-de-impostos-nos-eua-nao-teve-grande-impacto-sobre-planos-de-investimento-de-empresas-diz-pesquisa.htm

    Pois é, fizeram a ação pela metade e no momento errado, daí não deu o resultado “esperado”.

    O erro foi na expectativa, porque reduzem impostos sem terem reduzido os gastos do governo e quando é assim, todo mundo sabe que no médio ou longo prazo vai ter que reverter, logo, não fazem investimentos que quando chegar no médio e longo prazo, vão gerar prejuízo ao invés de retorno positivo.

    A situação acima é análoga à estratégia heterodoxa desenvolvimentista da Dilma de dar subsídios enormes para os amigos do rei, que teve resultados igualmente “frustrantes”.

    A estratégia do Trump teve outro agravante: ele fez isto em momento que economia já estava aquecida, próxima do pleno emprego, onde investimentos, contratação e outros assuntos relacionados já haviam crescido próximo do limite daquilo que é saudável quanto a velocidade e intensidade, não havia tanto a ser “estimulado”.

    Em contra-partida, conforme visualizam os “resultados” (ou falta deles), vai aumentar a preocupação com o pseudo “risco zero” dos EUA versus desequilíbrios fiscais que crescem sem parar e isto pode obrigar o FED a aumentar os juros mais que o previsto, acelerando a explosão da bolha das bolhas americana, exatamente o contrário do que Trump almejava com a redução dos impostos, o famoso “tiro no pé”…

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 11:30

    EUA, China e sua queda de braço comercial d“Será muito difícil chegar a um acordo, se os chineses não abordarem os problemas estruturais” que agora são o objetivo do governo Trump, disse Alden.

    As autoridades chinesas poderiam ser inflexíveis em certos pontos, como os subsídios às suas empresas públicas, núcleo duro da visão econômica de Xi Jinping.

    Qualquer demanda americana que possa ser percebida como um obstáculo para o plano “Made in China 2025” será, sem dúvida, rejeitada, acrescentou Alden.e alto risco

    https://istoe.com.br/eua-china-e-sua-queda-de-braco-comercial-de-alto-risco/

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2019 at 11:44

    CVR perdas e Danos
    – Conversando agora pela manhã com um cara que fez engenharia civil- Sul de Minas- N SP
    O guri faz a parte hidraulica e bombeiros pra um engenheiro. Tem um projeto pra fazer 32 igrejas pruma associação. Já fez 10.
    Uma o engenheiro pediu pra ele ir olhar a obra e ele não foi… não quer nem saber se tem mais ou menos aço na caixa dágua pois a ART não é dele. O engenheiro as vezes paga ou não… segura até a próxima. Prometeu 50% dos projetos mas paga dando migue menos de 30%. O guri ainda diz que os bombeiros não conseguem conferir tanto que colocou o dobro de área num campo de futebol que nem precisava de projeto (< de 200metros2) só pra ganhar pela planta. O guri as vezes trabalha com um japonezinho que vive nas quebradas comprando dogra... uma vez viajaram e trouxeram mais de 2.200 reais em cocaína de sp só pro japa cheirar. O primeiro citado é engenheiro mais experiente, chegou a trocar dois engenheiros em 1 mês só batendo o olho nos projetos... os novinhos não tão nem aí em dimensionamento (geralmente exageram). Na aula de engenharia o guri disse que quem dava aula era um doutor "que pelo jeito nunca fez um projeto", o guri só ia fazer as provas e tirou 9,5. sem ir nas aulas e o resto da turma tirou 1 a 2.... pergunto: é mole a hidraulica motumbada... não entrem em igrejas novas.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 11:52

      Por aí se vê que não é so na economia que encontramos bons profissionais…

      5+
      • avatar
      • avatar
    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 14:14

      Mais comum do que se imagina. Quem trabalhou na construção civil conhece o tanto de gambiarra que se faz, e lhe garanto que boa parte começa com erros de cálculos nos projetos.

      Agora imagina este pessoal loco de droga revisando cálculos estruturais.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2019 at 16:34

        Ah!! ele falou que 1 shopping de 2 na cidade dele já está fechado e o mercado de imóveis parado. Se admirou que aqui em Balneário o tamanho e quantidade de predios toptop… falei que era de lavagem de grana com 2 exemplos mais recentes. kkkk e ele quer vir pra cá fazer projetos de hidraulica… espero que não…

        4+
        • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 28 de janeiro de 2019 at 12:15
  • tmarabo 28 de janeiro de 2019 at 13:20

    pessoal, e esse Certificado de Operações Estruturadas – COE ???
    a easyinvest tá com um.
    alguém já investiu???

    2+
    • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 13:36

      Isso é furada…. tem um video explicativo de um economista explicando..
      .
      https://www.youtube.com/watch?v=VKEpyN5U58A

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 14:12

        Nem entre nessas furadas que corretores vendem: Coe

        Ainda mais quando vai terceirizar seu dinheiro para uma operação especulativa.

        Corretores vivem de indicar produtos.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 14:31

          pode crê…

          2+
        • odorico 28 de janeiro de 2019 at 14:49

          Aliás, alguém recebeu o relatório de alocação da XP, mandando investir na Bovespa, nos fundos multimercados, mandando sair de cdi pós e o meu assessor ainda me ligou “analisando” minha carteira dizendo para eu sair de prés a 13% que eu tenho até 2020. Agradeci e falei que ia pensar….kkkk

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • socrates 28 de janeiro de 2019 at 21:47

            Ele quer 13% pre para ele, isso sim kkkkkk

            0
    • odorico 28 de janeiro de 2019 at 14:37

      Eu já investi, e também acho furada, no meu caso, na segunda checagem deu a regra e recebi um cupom fixo, mas que basicamente erá o CDI do periodo. Acho que eles fazem o COE já com uma tábua de probabilidade, de que o que é melhor para você é o pior para eles, às vezes dá algo no meio ….
      Enfim, como diversificação recomendo, igual jogar na mega-sena….. kkkk

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • odorico 28 de janeiro de 2019 at 14:39

        Ahhhh só para ficar claro que tenho patrimônio investido de 1kk e coloquei 5K na COE…..

        5+
        • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2019 at 15:03

          em tabelas de banco eles indicam riscos medianos em algumas aplicações… O Taleb recomenda colocar 85% em tesouro (estável) e 15% em aplicações arriscadas (maior retorno)… aí vc fica com risco mediano. não dá pra confiar em banco…. kk é o que estou fazendo. 3 aplicações mais arriscadas… no mínimo retorna a poupança em poucos meses..

          2+
          • avatar
  • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 13:21

    Video impressionante do momento exato do estouro de 2 barragens no Br…
    nos comentarios fala-se que uma é uma hidrelétrica em Sinop- MT e outra é a de Mariana-MG (não confirmei os dados).
    .
    Peço especial atenção ao desespero dos espectadores, comentário de um “engenheiro de sucrilho kellog’s” dizendo que NÃO ia estourar, e a demora entre o barulho ensurdecedor e a chegada da onda de barro e rejeitos….
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=nCOH6Dn8VYs&t=453s

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 13:49

    Relatório da ANA(Ag. nacional de águas): 24 mil barragens registradas sendo a estimativa 3x maior (ilegais), 790 para rejeitos de mineração, 42% destas irregulares(não tem outorga, não tem licenciamento e ou autorização),,
    .
    Tirem suas conclusões senhores…

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 14:20

      Isso se chama garimpo ilegal, é muito comum na Amazônia e no norte do país aonde a fiscalização é quase nula. Tão logo o fiscal baixe neste garimpo ilegal os mineradores mudam de lugar. Funciona mais ou menos como extração de madeira ilegal da Amazônia.

      quase impossível fiscalizar todos pequenos garimpos, sendo mais fácil pegar os recaptadores. Apesar que o uso de tecnologia GPS e fotos por satélite tem ajudado muito nos últimos anos.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 28 de janeiro de 2019 at 14:43

        ver figuras no google de Geomorphology of complex landslides
        ou Landslide Types and Processes USGS Publications Warehouse.
        foi igual ao deslizamento de uma geleira.. formando linguas (morenas) ou como colher em sorvete… uma acima do centro administrativo e outra após. tanto que a calha ficou lisa e se espalhou pra 3 direções após o centro administrativo
        O lado esquerdo desgrudou o lado direito desceu primeiro (não bateu na barragem que ficou.

        2+
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 13:59

    É muito otimismo…

    Brasil é o quinto país mais otimista com a economia, de acordo com a Grant Thornton
    Por Redação E-Commerce News – 28/01/2019

    Na América Latina, o Brasil e a Argentina se destacam com um aumento no otimismo, sendo na Argentina, passando de 8% para 27% e no Brasil, aumentando de 28% para 66%. Apesar das incertezas econômicas e a burocracia também serem apontadas com significativa elevação (63% e 66%, respectivamente), não foram suficientes para restringir o otimismo do empresariado brasileiro e as expectativas positivas de negócios.

    https://ecommercenews.com.br/noticias/pesquisas-noticias/brasil-e-o-quinto-pais-mais-otimista-com-a-economia-de-acordo-com-a-grant-thornton/

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • DouglasteR 28 de janeiro de 2019 at 14:17

      É sempre assim.
      Reportagem mostra um lago dos sonhos, límpido, cristalino e sereno.
      Nós vemos um lago de rejeitos prestes a ruir.
      Já está o q ? 200 x 0 pra gente ?

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 14:23

    Crise argentina impede o Brasil de elevar exportação de manufaturados

    Cenário de recessão econômica do parceiro regional e falta de competitividade da indústria nacional devem intensificar a representatividade das commodities nos embarques brasileiros

    O presidente do conselho administrativo da Associação Brasileira de Maquinas e Equipamentos (Abimaq), João Carlos Marchesan, considera que as expectativas para 2019 não são positivas na Argentina. “As projeções indicam nova queda do PIB e há outro fator de incerteza, as eleições. Neste cenário, devemos amargar mais um ano de fraco desempenho das vendas de máquinas àquele mercado”, pondera.O dirigente aponta que, em 2018, as exportações do setor para o país vizinho caíram 31% em relação ao ano anterior. “A crise na Argentina refletiu de forma importante. Em 2017, as vendas foram de US$ 1,4 bilhão, ou 15,3% do total das exportações do setor e, em 2018, caiu para US$ 960 milhões, apenas 9,9% do total dos embarques de máquinas.”

    https://www.dci.com.br/impresso/crise-argentina-impede-o-brasil-de-elevar-exportac-o-de-manufaturados-1.775516

    4+
    • avatar
    • avatar
    • CA 28 de janeiro de 2019 at 15:02

      Cajuzinha,

      Chega a ser engraçado ver a reportagem que você colocou mais acima, falando que Argentina e Brasil são os dois países mais otimistas da América Latina quanto ao ano de 2019 e depois vermos este artigo falando sobre nova queda no PIB argentino e as perdas que teremos quanto à exportações para aquele país, que afetarão desde commodities até veículos, onde no caso deste último, a Argentina tem sido o principal mercado para exportações e também vai sentir o baque.

      Daí você junta com o que aconteceu na feira de calçados de couro no começo do ano, uma verdadeira DERROCADA nos negócios. Lembra que a inadimplência fechou 2018 em patamar recorde e com expectativas de crescer, com empregos em contínua DEGRADAÇÃO, vê os escândalos da família do presidente que não estavam previstos e podem tumultuar a votação da previdência, a ocorrência catastrófica da Vale que também não estava prevista, a desaceleração global que era mais do que previsível, assim como “N” outras ameaças internas e externas e qual a conclusão?

      Realmente somos o líder inconteste na falta de conhecimento sobre a situação do próprio país, aquela pesquisa que o Carlos publicou antes estava errada, não somos o terceiro colocado neste quesito, somos os campeões absolutos!

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 14:38

    Cirurgia de Jair Bolsonaro já dura mais de 8 horas

    Alguma coisa errada, não deveria demorar tanto.

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 15:54

    O que vai estourar primeiro.
    Admirável mundo novo.

    A bolha imobiliária chinesa?
    Pedaladas dos banco central EUROPEU?
    Déficits crescentes no EUA e países desenvolvidos?
    A carga tributária necessária para manter estes déficits?
    As pedaladas no sistema bancário tupiniquim?
    Déficits com aposentadoria, juros e funcionalismo no Brasil?

    Tudo isso ao mesmo tempo?

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • DouglasteR 28 de janeiro de 2019 at 16:02

      Sua lista está muito “suave”. Faltou:
      – DW bank
      – Nipponic Banks
      – Fundos de pensao dos EUA/EU/BR
      – Bolha dos derivativos
      – Fundo soberano dos países nórdicos derretendo (totalmente dependente do petrodólar, que só cai)

      Vamos precisar de uma invasão alienigena pra conseguir ocultar essa sujeira.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Senhor Bolha 28 de janeiro de 2019 at 16:17

        Banco do japão são zumbis.
        A bolha de derivativos tem relação direta com a flexibilização monetária.

        Fundos de pensão mundo a fora , boa parte ficou comprando em mercado de alta.
        Fundo de pensão dos países nórdicos: Vão se ferrar literalmente , muito do rendimento das aposentadorias dos países nórdicos é fechado com dinheiro de investimentos em bolsa mundiais.

        O sistema altamente piramidal vai trazer o caos financeiro, até por isso só se fala em pedalar e esconder a sujeira debaixo do tapete há décadas.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Money_Addicted 28 de janeiro de 2019 at 17:51

          caiu ~25% pode ser uma oportunidade mesmo

          0
        • socrates 28 de janeiro de 2019 at 21:39

          Renda atrelada a % da media nacional e nao em numeros absolutos. Todos juntos, em verdadeiras naçoes. Alguem tem ideia melhor?

          0
    • Cesar_DF 28 de janeiro de 2019 at 20:34

      Acredito que estamos no limiar de uma mudança de paradigma global
      A crescimento do PIB apoia-se no crescimento populacional e da produtividade
      No Japão a população começou a decrescer e a produtividade está estagnada
      É isso o que acontecerá em quase todo o mundo
      Ainda mais com a geração Z que não é tão entusiasmada com trabalho nem com patrimônio

      2+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 28 de janeiro de 2019 at 16:22

    Segundo a representação dos EUA na OMC, a China tenta utilizar os mecanismos de disputas da organização como um escudo para ocultar “uma ampla gama de políticas e práticas de distorções do mercado não cobertas pela lei internacional”.
    Os EUA também tacharam como hipócrita a decisão da China de manter a disputa na OMC enquanto aplica suas próprias sobretaxas para penalizar US$ 100 bilhões em importações americanas. EFE

    https://economia.uol.com.br/noticias/efe/2019/01/28/china-consegue-que-omc-investigue-sobretaxas-dos-eua-a-suas-exportacoes.htm?cmpid=copiaecola

    2+
    • avatar
    • avatar
  • Falido.com 28 de janeiro de 2019 at 16:44

    Mesmo no seculo 21 e com tantos recursos tecnico e de comunicação, precisou vir de outro país, gastar tempo, dinheiro e expectativa pra descobrir que:
    .
    Equipamentos de israelenses não são efetivos para as buscas, dizem Bombeiros
    Segundo comandante, dos equipamentos que eles trouxeram, nenhum se aplica a esse tipo de desastre

    BRUMADINHO (MG)
    Os equipamentos trazidos de Israel para Brumadinho (MG) “não são efetivos para esse tipo de desastre”, disse o comandante das operações de resgate, o tenente-coronel Eduardo Ângelo.

    “O ministro de Israel se pronunciou a respeito das dificuldades que eles tiveram. O imagiador que eles têm pegam corpos quentes, e todos os corpos [na região] são frios. Então esse já é um equipamento ineficiente”.

    Missão israelense enviada para Brumadinho (MG)
    Missão israelense enviada para Brumadinho (MG)
    Minha Folha
    Compartilhe
    LEIA MAIS
    Voltar Facebook Whatsapp Twitter Messenger Google Pinterest Linkedin E-mail Copiar link
    Loading
    Indagado sobre que outros equipamentos israelenses podem ser usados nas buscas, o comandante afirmou: “Dos equipamentos que eles trouxeram, nenhum se aplica a esse tipo de desastre”.

    O militar reconheceu que o detector de imagens poderia ser eficaz para localização de sobreviventes, pois capta o calor humano. Porém, nenhum sobrevivente foi localizado pelas buscas das últimas 48 horas. “O que faz [constitui] a imagem é a temperatura. Quando a temperatura está homogênea, é como se não houvesse nada no solo”.

    O comandante, porém, disse que o apoio dos israelenses é importante e funciona “como mão-de-obra”. “As equipes de campo est