#BolaDeCristal – ‘Nada vai segurar o boom imobiliário’ – Terra

Você pode gostar...

Comments
  • Cajuzinha 28 de novembro de 2018 at 08:58

    Valeu, BOSS!

    31+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 28 de novembro de 2018 at 09:00

    Sobre o tópico, vale lembrar um estranho acidente que ocorreu recentemente com um vice-presidente do conselho de administração:

    https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2018/10/28/rogerio-jonas-zylbersztajn-vice-presidente-da-cyrela-morre-no-rio.htm?app=uol-cotacoes-v2&plataforma=iphone&cmpid=copiaecola

    Trecho do link acima:

    “O executivo caiu do prédio onde morava, e as circunstâncias ainda estão sendo apuradas.”

    Detalhe: até hoje não ouvi falar sobre qual teria sido a causa, que teria as “circunstâncias sendo apuradas”. Estranho, não é?

    Ainda sobre o tópico:

    É o mesmo otimismo UFANISTA vendido ao final de 2016 e ao final de 2017, ou seja, estão repetindo o mesmo ILUSIONISMO, no mesmo período do ano e com os mesmos argumentos, porque desde 2016 falavam sobre a regulamentação dos contratos e a reforma da previdência que iam “salvar” o setor…

    O negócio deles é este, vender DESINFORMAÇÃO, ILUDIR e ENGANAR, nada mais que isto.

    43+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 28 de novembro de 2018 at 09:04

      Mas sabe o que está acontecendo, CA? Corretor anda morrendo de raiva, porque em razão desse ilusionismo o donos de imóvel não aceitam baixar o preço, mas também não vende e aí o corretor fica desesperado sem receber comissão, começam até a falar mal do proprietário que “é ruim de negócio”

      39+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 28 de novembro de 2018 at 09:06

        Estoque

        No fim de setembro, o mercado imobiliário contava com 124.556 unidades novas disponíveis para venda, montante 2,8% maior do que o registrado um ano antes. Considerando o ritmo atual de vendas, seriam necessários 16,1 meses para liquidar esse estoque.

        Os dados da pesquisa abrangem imóveis novos (na planta, em obras e recém-construídos) dos segmentos residencial, comercial e loteamentos, de 20 empresas associadas à Abrainc, com atuação espalhada pelo País e concentração na Região Sudeste.

        https://www.istoedinheiro.com.br/mercado-imobiliario-tem-vendas-estaveis-e-alta-nos-lancamentos-em-setembro/

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 28 de novembro de 2018 at 09:16

          Cajuzinha,

          Perfeito, é isto mesmo!

          Este SUPER-ESTOQUE acima de 12 meses é ANORMAL, típico de bolha imobiliária e já existe DESDE 2012!

          Pior: em meio a este contexto, como mencionado no artigo do tópico, eles aumentam os lançamentos, alimentam a ABERRAÇÃO e ainda se orgulham disto?!

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Alemon Fritz 28 de novembro de 2018 at 09:58

            somar 30% para os que saíram da lista por terem mais de 3 anos (não novo), somar 43mil distratados, somar as vagas deixadas pelos 8 mil cubanos, somar heranças (5% em média) e teremos mais de 220k imóveis no mercado, fora os abandonados e tombados e puxadinhos…

            19+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
      • CA 28 de novembro de 2018 at 11:10

        Cajuzinha,

        Sobre o corretor “morrendo de raiva” que você mencionou, tenho um caso para mencionar: um funcionário da empresa tinha a casa da mãe para vender em São Paulo. Dois anos atrás, o preço anunciado que o corretor “garantia” que ia vender, era de R$ 1,2 milhão. Ficaram 1 ano sem terem sequer visitas ao imóvel. Já no segundo ano (2018) reduziram o preço pedido para R$ 900 mil e cerca de duas semanas atrás, venderam “chorando”, por R$ 700 mil, influenciados por novo corretor que disse para eles que não conseguiriam mais que isto.

        O mundo REAL é assim, algo completamente diferente da viagem na maionese vendida por Strike, VP MC da CEF, MauricioSP e tantos outros ILUSIONISTAS que frequentam este blog…

        34+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Aprendiz 29 de novembro de 2018 at 16:29

          Pois bem CA, vejo a mesma coisa da Cajuzinha … estou á procura de um imóvel para compra (a vista e no preço, lógico)

          O cenário é esse que encontro, preços altos (mesmo depois de uma queda) e os proprietários não baixam nada … preferem ficar abraçados com os tijolos

          Tem até aquela celebre frase: “-Vi um pior que o meu, que foi vendido por tanto $$$”

          Os corvos ficam no desespero pra vender, mas está difícil alinhar o preço de venda X o que o comprador deseja pagar

          Sinceramente, até desisti de aluguel … sei que monetariamente compensa … mas tudo que ví, não passa no meu controle pessoal (baixa qualidade em tudo que vejo, desde pisos, armarios, banheiros, etc) … tô falando de SP capital e aluguel da faixa de 3 a 3,5K
          Que desgastante esse processo de procura…

          Queria muito que essa “bolha” exploda, mas o brasileiro é “ixperto” demais, sempre o dele vale milhão

          Enquanto isso, vejo o banco e corretora pagando meus jurinhos opressores, tomando um gole de boa

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • MARK 30 de novembro de 2018 at 19:27

            É exatamente a experiência que tenho vivido na tentativa de compra, proprietários ainda alucinados, não baixam, não baixam e não vendem. Quando sugerem um desconto é coisa de 20 ou 30k numa pocilga de 800k. É brincadeira viu… Já peguei até ranço e parei de olhar.

            3+
            • avatar
            • Aprendiz 3 de dezembro de 2018 at 11:12

              Alienados ou não … conseguimos constatar que na pratica as coisas não funcionam como pensamos que deveriam ocorrer

              Outro fator que notei, é que os bancos não estão na ânsia na tomada do imóvel … até mesmo porque, não conseguem vender em leiloes … nisso, negociam, tiram juros, esticam ainda mais o financiamento para a parcelinha caber no bolso e por ai vai … tudo para não ter o bem de volta com o bichinho la dentro … e empurrando mais juros pros 666

              2+
  • Cajuzinha 28 de novembro de 2018 at 09:01

    “Vista Beira Mar, 128m², Oportunidade Somente Hoje” OU ENQUANTO DURAR O ESTOQUE kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Anúncio de Empresa | Inserido em: 28 Novembro às 07:50

    https://se.olx.com.br/sergipe/imoveis/vista-beira-mar-128m-oportunidade-somente-hoje-501793638

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 28 de novembro de 2018 at 09:26

      “Somente Hoje”
      que pena, já é amanhhã. perdi a oportunidade :((((

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Antigo 28 de novembro de 2018 at 09:03

    Esse boom aí é o barulho da implosão do mercado imobiliário? É a única explicação.

    “Erramos ao atrasar a entrada no Minha Casa Minha Vida, mas finalmente entramos. Esse mercado é a cara do País. Até alguns poucos meses atrás, as únicas empresas do setor que ganhavam dinheiro eram aquelas que estavam no Minha Casa.”

    Ele reconhece que o MCMV é ‘a cara do país’ e o único setor que ainda rende alguma coisa. Por causa do governo, é claro.
    Tem futuro uma Cynderella dessas?

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 28 de novembro de 2018 at 09:14

      Antigo,

      Sobre o “mergulho” da Cyrela no segmento MCMV, não é só ela que partiu para esta “estratégia”, todas as construtoras que ainda conseguem PEDALAR, fizeram exatamente o mesmo! Exemplos:

      Direcional antes atendia só faixa 1 do MCMV, que tem 90% de SUBSÍDIO do Tesouro Nacional, como o governo está QUEBRADO, foi suspensa. O que a Direcional fez? DISPAROU nos lançamentos para demais faixas do MCMV.

      A Tenda, MRV e outras com Ações na BOVESPA e que também focam no MCMV, também tiveram crescimento relevante em lançamentos no MCMV.

      Assim como nos casos acima, uma INFINIDADE de outras construtoras sem Ações na BOVESPA fizeram o mesmo em todo o país.

      Por que?

      Porque os juros do FGTS que SUBSIDIAM o MCMV são muito baixos e a ÚNICA forma de viabilizar volume relevante de vendas, é utilizar juros SUBSIDIADOS, crédito “facilitado” da CEF (=crédito PODRE para quem não poderá pagar no futuro), sem isto, não conseguem o volume necessário usando os juros dos empréstimos com verbas da poupança (SBPE).

      Ocorre que em paralelo, temos VÁRIOS ofensores para o FGTS, desde a deterioração acentuada dos empregos, via recordes de DESALENTADOS, SUBempregados e INFORMALIDADE do empreendedorismo por NECESSIDADE, passando por contratações só até 2 salários mínimos, perda de 1 MILHÃO de vagas gerenciais em 10 anos e outros eventos que garantem quedas na arrecadação, passando por ROMBOS BILIONÁRIOS por GOLPES no FI FGTS, R$ 43 bilhões de saques de contas dos inativos, etc, etc, etc…

      Repito: a disparada das construtoras em lançamentos MCMV são os carros de corrida acelerando a 300 KM / hora, enquanto o FGTS sendo DILAPIDADO, mais os INÚMEROS ROMBOS BILIONÁRIOS da CEF são um muro cada vez mais resistente sendo construído logo a frente, sem que haja espaço ou tempo para frenagem, ou seja, CATÁSTROFE garantida (super ultra mega oferta de MCMV sem financiamento viável, efeito MANADA quanto a preços, pânico entre construtoras / risco de crise sistêmica, etc).

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • CA 28 de novembro de 2018 at 09:07

    Quanto a “recuperação” do setor graças a regulamentação dos distratos, mencionada no “artigo” do tópico:

    Com as pessoas sabendo que ao distratarem vão ter um prejuízo MUITO MAIOR que hoje, será que os investidores e os INCAUTOS vão se arriscar tanto e fazerem compras na planta?

    A tendência é que as compras na planta CAÍAM com a nova regulamentação dos distratos, pelo MEDO de prejuízo elevado mencionado acima.

    Ocorre que estas vendas na planta são o principal combustível para as vendas FALSAS na planta, que são o esquema para PEDALAR e SIMULAR recuperação, como também consta no artigo, um “crescimento” em vendas baseadas em lançamento, que como SEMPRE ocorre desde 2008, leva a crescimento dos DISTRATOS no ato da entrega do imóvel.

    Outra consequência esperada é que tenham que reduzir o preço da venda na planta para compensar a maior resistência / medo de investidores e incautos. Isto leva a efeito em cadeia quanto a imóveis já prontos, inclusive porque a super-oferta de usados nos sites continua crescendo junto com as ofertas dos leilões de imóveis por bancos.

    Não existe solução MIRABOLANTE para o setor imobiliário, estão só aumentando o tamanho da DESTRUIÇÃO…

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • socrates 28 de novembro de 2018 at 09:09

    Essas empresas tem muita mamata para sustentar. Muita gente incompetente em cargo graudo. Ja ouvi cada coisa da odebretch… em um mercado saudavel e justo, elas ja teriam morrido ha muito tempo. Com emprestimos e vantagens estatais (ou externas)diretas ou indiretas, é mole.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 28 de novembro de 2018 at 09:20

    Preço de imóvel comercial vendido cai 2,7% no ano; No RJ, a queda é de 5,7%
    Diana Cheng – 27/11/2018 – 15:29

    Em relação às locações, os resultados do último mês mostraram que o preço médio terminou em queda

    https://moneytimes.com.br/preco-de-imovel-comercial-vendido-cai-27-no-ano-no-rj-a-queda-e-de-57/

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Zé do Brejo 28 de novembro de 2018 at 09:37

    Dúvida, alguém sabe qual a diferença entre um apto em leilão e direitos sobre apto em leilão?
    Obrigado

    7+
    • avatar
    • avatar
    • DouglasteR 28 de novembro de 2018 at 09:42

      Porra derivaram até leilão agora !!?

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 28 de novembro de 2018 at 12:12

      Não sou advogado, mas pelo que sei é o direito derivado de uma pessoa sobre um bem, tipicamente num casal é o direito, por exemplo, que a esposa tem sobre 50% do imóvel.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Rico 28 de novembro de 2018 at 12:21

        Ou seja você vai comprar tantos % de um imóvel. Já vi isso. Um ex-parente (separou) comprou uma casa de todos os herdeiros menos um que morava na casa. Acho que se não morreu deve morar até hoje lá. Isso faz 20 anos já.

        6+
        • avatar
        • avatar
    • MARK 30 de novembro de 2018 at 19:38

      Zé… Tem essa situação de ser uma uma porcentagem de um bem, mas tem também os casos de casas e apartamentos com problemas no registro de imóveis. Explico, quando você constrói uma casa ou prédio você precisa quitar impostos como o INSS da obra, por exemplo e comprovar que tudo está quitado. Se não tiver pago o INSS ou outros impostos você não consegue alterar a escritura do terreno, fica com uma escritura de terreno com uma casa em cima, ou duas, ou um prédio inteiro. Nessas condições você não consegue vender o imóvel oficialmente, fazendo escritura no cartório. No caso do leilão, você arremata o direito do expropriado e terá que resolver essas pendências, como o pagamento do INSS ou averbação da planta da casa ou prédio e demais trâmites burocráticos. Quando é arrematar o bem, tudo já está resolvido.

      2+
      • avatar
    • DouglasteR 28 de novembro de 2018 at 10:09

      Çoft que nem martelo no prego.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Margarida 28 de novembro de 2018 at 11:34

      Vai ser pior quando as avaliações ficarem mais baixas. Esses judiciais são baseados em preço anunciado, valor proporcional, geralmente 60%.

      So que não tem nenhuma chance desse apartamento nesse bairro horrível ser vendido por 330k. Zero.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 28 de novembro de 2018 at 12:15

      Vejam o tamanho do rolo
      O imóvel foi avaliado em 320K e o condomínio entrou com uma ação e agora eles leiloaram por 160K
      Não foi vendido, e se tentarem leiloar por menos de 50% do valor de avaliação, o proprietário atual entrará com uma ação de anulação em virtude de leilão por PREÇO VIL.
      Ou seja, sinuca de bico.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • socrates 28 de novembro de 2018 at 16:10

        Acho que o pior é o juiz aceitar esse argumento de “preco vil”. Por que o proprietario nao vendeu antes,pelo preco que alguem estava disposto a pagar?

        4+
        • avatar
        • Margarida 29 de novembro de 2018 at 05:38

          O juiz não tem alternativa. É estabelecido em lei que o mínimo é 50%. Não é um desconto ruim, não, o problema é que 50% de um valor de avaliação muito acima do correto traz o preço do leilão pra preço de mercado.

          7+
          • avatar
          • socrates 2 de dezembro de 2018 at 10:56

            Margarida, o juiz pode declarar uma lei ou ato normativo inconstitucional. Sobretudo considerandi que quem fez as leis hoje temos ciencia de que nada mais sao que lobistas. O mp poderia ajudar neste sentido tb. Mas nenhum membro dessas instituicoes mora no mesmo pais que nos

            0
      • rogerio 29 de novembro de 2018 at 12:59

        a solução é fazer uma nova avaliação do preço do imóvel.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • CA 28 de novembro de 2018 at 10:27

    Falando sobre a recuperação da economia que vai “alavancar” o segmento imobiliário, conforme mencionado no artigo deste tópico:

    Diziam isto no final de 2016 e início de 2017, com mesmas “justificativas” para o setor imobiliário (revisão de regras de distratos, PROMESSA de reforma da previdência, etc).

    A “euforia” foi tão grande naquela época, que em jan/17 a PDG foi a empresa que teve o maior e mais rápido crescimento do preço da Ação, foi a primeira a ver o preço da Ação DOBRAR na BOVESPA!

    Fantástico, não é?

    Pena que MENOS DE 1 MÊS DEPOIS, a PDG deu entrada em pedido de RECUPERAÇÃO JUDICIAL!

    Também em jan/17 o setor de construção civil leve bateu o recorde de crescimento nos preços das Ações, apenas para ver os preços caírem novamente ao longo do ano…

    Agora, vamos observar o que os eventos mais recentes, do ano de 2018, tem nos demonstrado quanto à evolução da economia e dado de “dicas” quanto ao que esperar para 2019, de forma mais REALISTA:

    – Será que este “otimismo” é proporcional ao recorde histórico de imóveis inadimplentes e em leilão alcançados agora durante o ano de 2018, onde temos mais de 500 mil imóveis INADIMPLENTES, sendo 350.000 deles relacionados ao MCMV, que estão colocando no artigo como o “salvador da pátria” para o segmento?

    – Será que este “otimismo” é proporcional aos PÉSSIMOS resultados financeiros de VÁRIAS construtoras, com PIORAS sensíveis ao longo de 2018, tanto para empresas que já haviam entrado em recuperação judicial, como para outras em reestruturação de dívidas e inclusive para aquelas que estão PEDALANDO E MAQUIANDO? A situação é tão GRAVE, que muitas já QUEBRADAS não estão sequer “reconhecendo” os distratos, porque não tem o mínimo caixa para qualquer reembolso ao comprador desistente, isto também é motivo para “otimismo”, sendo que só tem PIORADO?

    – Será que este “otimismo” é proporcional ao número de empresas com DÉCADAS de existência e que entraram com pedido de recuperação judicial agora em 2018, como nos exemplos de livraria Saraiva, livraria Cultura, Rede de Hotéis Othon, Editora Abril, dentre uma INFINIDADE de outras menos conhecidas e que não ganharam visibilidade na mídia mainstream?

    – Será que este “otimismo” é compatível com as empresas envolvidas na Lava Jato, que veem suas dívidas BILIONÁRIAS crescendo junto com sua INADIMPLÊNCIA / CALOTES, como no exemplo da Odebrecht que tem dívida total de R$ 50 BILHÕES, que já tinha deixado de pagar mais de R$ 500 MILHÕES no começo do ano de 2018 para credores no Exterior e agora está comunicando um novo CALOTE ou “renegociação” com forte prejuízo a credores na ordem de US$ 3 BILHÕES, mais a Queiroz Galvão Energia que entrou com pedido de recuperação extra-judicial na semana passada e mais outras empresas envolvidas na Lava Jato que também estão em recuperação judicial ou muito próximo disto, com PIORA constante e demonstrada diversas vezes ao longo de 2018?

    – Será que este “otimismo” é compatível com a CRESCENTE DETERIORAÇÃO dos empregos, “traduzida” por recordes novamente batidos em 2018 quanto a DESALENTADOS, SUBempregados, empreendedorismo por NECESSIDADE e diversos outros indicadores NEGATIVOS quanto aos empregos?

    – Será que este “otimismo” é compatível com o CRESCIMENTO da inadimplência geral do consumidor, com algo próximo de 63 MILHÕES de INADIMPLENTES no país, ou mais de 60% da PEA (População Economicamente Ativa)?

    – Será que este “otimismo” é proporcional à situação REAL dos bancos, que FINGEM ignorar tudo isto e ao longo de 2018 fizeram crescer como nunca suas PEDALADAS E MAQUIAGENS, por exemplo, com reduções SUBSTANCIAIS em provisões contra clientes duvidosos, sem NENHUM EMBASAMENTO e principalmente, mas não exclusivamente, nos bancos públicos? É esta “segurança” com nosso sistema financeiro que habilita tal “otimismo”?

    – Será que este “otimismo” é proporcional ao fato do Brasil ter sido claramente identificado como o terceiro país em desenvolvimento mais arriscado para se investir ao longo de 2018, seja através do indicador CDS, ou pela fuga de investidores da BOVESPA (inclusive APÓS a eleição de Bolsonaro), ou ainda, por termos sido o terceiro país com mais fuga de dólares no primeiro semestre de 2018 e tudo isto porque até agora tivemos apenas APERITIVOS da bolha das bolhas americana e da bolha imobiliária chinesa?

    Acima, apenas alguns EXEMPLOS, como sempre, temos muito mais semelhante ao que consta aqui quanto à evidências claras da deterioração da economia ao longo deste ano, sendo que NADA disto se resolve “da noite para o dia” e muito menos vai “melhorar sozinho”, ou mesmo em função da PANACEIA da PROMETIDA reforma da previdência…

    12+
    • avatar
    • avatar
    • CA 28 de novembro de 2018 at 11:01

      E as expectativas para 2019, não só considerando o que consta acima, mas também tudo que está sendo PROMETIDO e mais aquilo que sabemos ser inevitável, qual a visão REALISTA sobre isto?

      1) Reforma da previdência: será muito difícil para ser aprovada e ainda tem o risco de ser “gradual” conforme comentado por Bolsonaro e assim não resolver os problemas mais graves, deixando de “tranquilizar” o mercado. Sem contar que mesmo que seja uma boa reforma, não consegue resolver sozinha sequer o problema fiscal do país, quanto mais a MIRÍADE de problemas que comentei acima, ou seja, ela é o BODE NA SALA, quando tirarem este bode e o mau cheiro passar, perceberão que existem vários outros problemas que foram se agravando por não terem NENHUMA ação em sentido contrário e daí, nova onda de FRUSTRAÇÃO;

      2) Em 2019 o governo já começará sem conseguir cumprir o teto de despesas nem a regra de ouro dos investimentos. Também não terá a restituição vultuosa do BNDES para o Tesouro Nacional para ajudar a pagar as contas. Não terá FGTS de inativos ou PIS/PASEP de contas antigas. Neste contexto, investimentos e despesas do governo retidos mais do que nunca desde o primeiro momento, o que por si só, dada a dependência do PIB quanto à gastos públicos, já tende a derrubar as expectativas UFANISTAS para a economia e os resultados de 2019;

      3) O pseudo-plano do Posto Ipiranga, de capturar R$ 1 TRILHÃO em 1 ano para alimentar o Tesouro Nacional e resolver o problema das contas públicas “de imediato”, via privatizações (aproximadamente R$ 700 BILHÕES esperados) mais vendas de imóveis (os outros R$ 300 BILHÕES), é uma ENORME VIAGEM NA MAIONESE, completamente INVIÁVEL. Pra começar, as 150 empresas “privatizáveis” e não estratégicas, também são as menos úteis e não valem nem 5% do montante esperado. Já as estratégicas, questionadas pelo próprio Bolsonaro quanto a serem “privatizáveis” ou não, além de enfrentarem forte resistência popular e possivelmente do congresso, mesmo que tenhamos uma privatização PARCIAL das mesmas, ainda assim é processo extremamente DEMORADO, que SEMPRE leva muito mais do que este 1 ano prometido e sempre gera um montante inferior às expectativas iniciais e mesmo sendo extremamente otimista, em 2 ou 3 anos não vão obter nem 30% do prometido. Já sobre os imóveis do governo e os R$ 300 BILHÕES esperados, é só olharmos a SUPER-OFERTA existente no segmento comercial de imóveis para concluirmos o quanto isto é SEM-NOÇÃO, até pelo péssimo estado e localização ruim destes imóveis, com muitos deles desocupados e com problemas jurídicos graves para conseguir tirar os ocupantes, dentre outros ofensores, neste caso, não conseguirão nem 10% do prometido ao longo dos 4 anos do mandato e isto ao custo de prejudicar ainda mais a distorção entre oferta e procura do segmento imobiliário, que já é ABSURDA;

      4) Considerar que a continuidade dos aperitivos ou a explosão mais visível da bolha das bolhas americana e da bolha imobiliária chinesa tendem a ocorrer em 2019, o que significa novo impacto fortemente negativo para o país, especialmente combinado com o que consta neste comentário e no anterior, o que é muito agravado pela enorme quantidade de PEDALADAS e MAQUIADAS no sistema financeiro, mais a monstruosa DISTORÇÃO no segmento imobiliário e o mundo REAL quanto à empregos, endividamento e inadimplência de famílias, empresas e governos.

      O que consta acima são as expectativas mais REALISTAS para 2019, considerando inclusive o que são promessas do próprio governo, mas validando frente ao que os FATOS e DADOS demonstram sobre este tema, não tem relação com o Mundo de Alice no País das Maravilhas plantado pelo segmento imobiliário, como no exemplo do que fizeram no artigo do tópico…

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 28 de novembro de 2018 at 12:42

        CA
        Se o congresso não conseguir com que esta linha azul sólida aponte para baixo, não irá resolver.
        Pode-se constatar que o problema da previdência referente os funcionários públicos já foi resolvido, o déficit está com tendência de queda contínua, o problema é o déficit RGPS privado.

        Hoje a expectativa de sobrevida de quem atingiu 65 anos é de 18.4 anos. Se usarmos aquela regra dos 1/3, a pessoa precisaria contribuir por 43 anos.

        Pelo que estou sabendo, os governadores do nordeste ouviram um recado do Bolsonaro: só vai ter dinheiro para continuar as obras interrompidas se for resolvido o problema do deficit da previdência.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • CA 28 de novembro de 2018 at 11:07

      Por que então, considerando os pontos que coloquei nos comentários logo acima, dizem algo tão FORA DA REALIDADE, como o que consta no artigo do tópico?

      Estamos com fuga de investidores estrangeiros na BOVESPA, precisam colocar iscas maiores e mais tentadoras para pescarem muito mais SARDINHAS no mercado interno que alimentem preços fora da realidade para Ações, em especial do segmento imobiliário, que é onde as mentiras deste artigo estão focando.

      Além disto, precisam contra-balancear os impactos negativos da nova lei de distratos, em especial, mas não exclusivamente sobre os investidores. Como sabem que a procura por imóvel na planta tende a cair pelo medo (expliquei em comentário mais acima), tentam plantar expectativas maravilhosas para “compensar” este efeito negativo.

      E depois, quando a realidade aparecer, como vão justificar?

      Simples. Como eles sabem que o mundo de Alice no País das Maravilhas para a economia não vão acontecer, vão dizer que a “premissa” deles de uma recuperação na economia não aconteceu e por isto que o setor imobiliário não pôde “decolar” como o prometido, ou seja, vão alegar que a culpa não foi deles. Aliás, isto também será um repeteco do que já fizeram em 2017 e 2018, assim como em anos anteriores, desde 2012…

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • indiobolhista 28 de novembro de 2018 at 11:02

    Bom dia, tinha algum colega bolhista da cidade Joao Pessoa Paraíba, se pode informar se esse bem imóvel em venda é negocio certo ou furada?? disse que tem rendimento em aluguel, maior de 1 por cento ao mês, são locais de 9 metros quadrados https://pb.olx.com.br/paraiba/comercio-e-industria/vendo-6-salas-ja-alugadas-r-100-000-453747879

    3+
    • avatar
    • Cesar_DF 28 de novembro de 2018 at 16:06

      Por que alguém iria querer vender algo que rende 12% ao ano ???

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • indiobolhista 28 de novembro de 2018 at 22:21

        cesar …. obrigado pela resposta …… kkkkkk e ai nao existe esse investimento?
        os bolhistas sao um povo diferente dos bananenses, os bananenses sempre estao se lascando, tenho um cvr desse.

        3+
        • avatar
      • indiobolhista 28 de novembro de 2018 at 22:36

        você nunca viu tijolos render 12%, na Europa brasileira, brasilia df, sudeste e sul com certeza só rende 0,1 % ou menos é um fato, mais só perguntei se alguém conhece esse canto, e se não for furada, por outro lado se for para ser tao pesimista de todo é doença, como porra pode viver assim? o milhão de juros que percebe por mês não da para acreditar que pode ter algum babaca precisando grana na banania?? ou todo bananense é um gênio dos negócios e grana é o que sobra???

        2+
  • Pedro de Lara 28 de novembro de 2018 at 11:41

    G1: Correios pretendem arrecadar R$ 380 milhões com venda de imóveis

    Expectativa da estatal, que enfrenta crise financeira, é vender 16 imóveis em nove estados; três estão com licitações abertas.

    https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/11/28/correios-pretendem-arrecadar-r-380-milhoes-com-venda-de-imoveis.ghtml

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 28 de novembro de 2018 at 11:52

    https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/11/28/mercado-projeta-melhora-do-pib-3o-trimestre-mas-ve-ano-frustrante-e-recuperacao-ainda-lenta.ghtml

    Por que o “mercado” vê ano FRUSTRANTE como consta na notícia acima, publicada hoje sobre as expectativas para o PIB de 2018?

    Porque este mesmo “mercado” via seus especialistas economistas, com o apoio da mídia mainstream, como no exemplo do tópico de hoje, ao final de cada ano e início de um novo, “vende” um otimismo UFANISTA, sem NENHUM embasamento, daí quando vem a REALIDADE, surge a “frustração”…

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Rico 28 de novembro de 2018 at 12:13

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 28 de novembro de 2018 at 12:31

    kuaaaáa, vamos rir que está melhorando…

    – Abertura de novo cartório no segmento de bens e imóveis causa polêmica em Manaus.
    Medida contraria orientação do CNJ. De acordo com associados, a implantação de mais uma unidade é desnecessária.

    -Nada vai segurar o boom imobiliário, diz Elie Horn, da Cyrela.
    Seu Dinheiro-1 hora atrás …Foram R$ 9 bilhões de imóveis em distratos nos últimos cinco a seis anos, isso é uma fortuna.

    -“A Superintendência do Patrimônio da União em MS tem cadastrados …
    Portal do Jornal A Crítica de Campo Grande/MS-1 hora atrás.
    Com 1.344 imóveis cadastrados no Estado, sem contar os 2.300 imóveis advindos do espólio da RFFSA (Rede Ferroviária Federal … kkkkkkkk… (3600 imóveis)

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 28 de novembro de 2018 at 16:17

      Os cartorios ainda nao serem digitais, transparentes e publicos é muita cara de pau. Pagar 100 reais para imprimir papeis que poderia ser consultados gratuitamente pela internet é imoral

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Rico 29 de novembro de 2018 at 15:07

      -Nada vai segurar o KABOOM imobiliário, diz CA, do BIB.

      4+
      • avatar
  • CA 28 de novembro de 2018 at 13:17

    https://www.infomoney.com.br/mercados/politica/noticia/7782083/eduardo-bolsonaro-fala-nos-eua-que-governo-talvez-nao-consiga-aprovar-reforma-da-previdencia-e-gera-apreensao

    Sobre o artigo acima e a fala de Eduardo Bolsonaro quanto à dificuldade que enfrentarão para aprovar a reforma da previdência e o risco existente de não conseguirem aprovar, ele só falou a verdade e não é que embora todos soubessem disso, ficaram “apreensivos”???

    Embora não tenha sido dito na notícia acima, mas também é ÓBVIO e todos sabem, que o PSL sozinho não possui a maioria na câmara, assim como sabem que a estratégia de contarem com os aliados BBB (Bala, Boi e Bíblia) é algo “inédito”, ainda não testado quanto à aprovação de temas tão polêmicos como a reforma da previdência e portanto, sujeito a não funcionar.

    Sem contar que pesquisas indicam que a população “quer” a reforma da previdência, só não quer o aumento da idade de aposentadoria e nem a perda de qualquer direito (combinação impossível, como sabemos), o que será mais um obstáculo à sua aprovação, uma vez que caracteriza o quanto é impopular e poderá expor os políticos e seus partidos na próxima eleição.

    O que consta na matéria acima, é que o PSL vai tentar a estratégia de usar as redes sociais para tentar influenciar a população a comprar a ideia da reforma da previdência, o que é novamente algo inédito e de novo, obviamente sujeito ao risco de não dar certo.

    Sobre a “apreensão” dos investidores frente ao ÓBVIO que foi dito:

    Este é mais um exemplo, dentre tantos que coloquei acima, sobre a existência de 2 mundos: o primeiro é o REAL, que debatemos exaustivamente aqui, com uma INFINIDADE de EVIDÊNCIAS, o segundo é o mundo de Alice no País das Maravilhas, onde o “mercado” e seus investidores, especialistas e mídia mainstream FINGEM que acreditam na existência de soluções que seriam MIRABOLANTES, SIMPLES E INDOLORES…

    Pior: isto porque estão falando exclusivamente sobre o bode mau cheiroso que está na sala, a reforma da previdência. Imaginem lá na frente quando a MIRÍADE de problemas REAIS que NÃO estão sendo tratados tiverem suas consequências negativas reforçadas, o quão ficarão “apreensivos”, “surpresos” e “frustrados”. É o cúmulo da HIPOCRISIA, aqueles que mais sabem da REALIDADE se fazendo de tontos para tentar ajudar no otimismo UFANISTA e se dizendo surpresos perante o ÓBVIO…

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Falido.com 28 de novembro de 2018 at 13:49

    Pô CA ,
    ;
    Muita coisa boa sua postada pra ler om calma e aprender,,, Não to conseguindo, hahahahaaa!

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • EngenheiroSP 28 de novembro de 2018 at 14:23

    hahaha.

    Espere, ele tá falando sério. Permitam-me rir mais ainda

    HAHAHAHAHA

    6+
  • Libertario 28 de novembro de 2018 at 15:06

    Não entendo esse pessoal.
    Eles deveriam ficar felizes com os distratos, já que eles recebem uma graninha do cara que desiste da compra, e ainda ficam com os tijolos mágicos para vender novamente.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 28 de novembro de 2018 at 16:10

    Leilão fracassa e Hotel Nacional não é vendido mesmo após 3 tentativas

    Decadente, o hotel que já foi ícone de sofisticação em Brasília era ofertado pela metade do valor de avaliação, mas não recebeu lances

    https://www.metropoles.com/distrito-federal/leilao-fracassa-e-hotel-nacional-nao-e-vendido-mesmo-apos-3-tentativas

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lulubolhista 28 de novembro de 2018 at 16:16

    http://blogs.correiobraziliense.com.br/servidor/sinprofaz-nota-publica/

    Leiam o comentário na matéria. Não tenho mais esperanças de que abram as contas do BNDES.
    De quebra, arrumaram um cala boca para uma das poucas instituições que ainda combatem a sonegação fiscal (procuradoria da fazenda).

    8+
    • avatar
  • Alemon Fritz 28 de novembro de 2018 at 16:46

    não resisti, sorry:

    -Roubam vaca e a colocam dentro de uma kombi. Mais um crime inusitado no Paraná.
    Paraná Portal-há 6 horas. (sempre sei o local pela manchete, a nossa Rússia)

    -Xingamento ‘por desabafo’ contra policiais não é crime, diz Justiça
    R7-26/11/2018 Decisão da 2ª Turma Recursal do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios vale também para palavras de baixo calão contra policiais.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 29 de novembro de 2018 at 14:13

      atenção, “Xingamento ‘por desabafo’” pra cima de Juízes continua crime. não confundir rsrsrsrsrsrs

      5+
  • marchi 28 de novembro de 2018 at 21:01

    Gafisa ( Gafezes / Galixo )
    CALOTE A VISTA !!!
    Moody’s retira o rating da Gafisa
    para os padrões da Moody’s, equivaleria a uma situação muito próxima de um calote.
    https://www.seudinheiro.com/moodys-retira-o-rating-da-gafisa-e-justifica-questoes-comerciais/
    CA , o calote está muito próximo …..

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 29 de novembro de 2018 at 05:43

      marchi,

      Sim, situação inevitável para uma das pioneiras e líderes do esquema das vendas FALSAS na planta.

      Ela foi a que mais PEDALOU, agora não sobrou nada para vender para fundos de investidores gerando lucro para os administradores do fundo e prejuízos para os investidores…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Carlos 28 de novembro de 2018 at 22:15

    OFF – Interessante, cada vez mais ataques a bancos brasileiros, em 2018 existe praticamente o mesmo número de casos somados dos anos anteriores.

    https://securityintelligence.com/tag/brazil/

    Muita atenção com suas contas no caixão e no banco de [email protected]
    São quase sempre os alvos devido a suas competências exemplares em TI ?

    6+
    • avatar
    • avatar
  • indiobolhista 28 de novembro de 2018 at 22:31

    cvr curto, hoje no cabeleireiro, havia um cliente comentando que um investiotário ofereceu para ele 450 mil á vista por uma chácara que ele tem no fim do mundo, e le diz que tranquilo tira um milho desses 2 mil metros quadrados de mato, que é facil fazer uma urbanizaçao com 10 lotes e tal, ele nao leva em consideraçao o baita investimento em pistinha, luz, agua, esgoto, engenheiros, etc, etc, etc, nao sei quem foi mais babaca o investiotário ou o propriotário, …… na banania não existe pessoas enforcadas com dívidas? e tao bobas que merecem ser estudados pela nasa? para completar o cabeleireiro
    só tem um ônibus velho que acaba de financiar faz 1 semana por 40 mil com parcelas de 1200 para fazer de casa de praia desse jeito não pagaria iptu, alem uma dobló do consorcio com parcelas de 600, e outra dobló do ano 2009 que está desesperado para vender por preço fipe, para pagar parcelas do consorcio ja atrasadas, documentação do ónibus e outras jabuticabas. O povo mais generoso e otimista só aki na banania mesmo.

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Krakenvader 29 de novembro de 2018 at 01:57

    CVR

    No dia 8/11/2017 enviei uma mensagem sobre terrenos à vista para uma construtora. O preço anunciado era de 180k, mas se fosse à vista: 160k.

    Segue diálogo no facebook:

    “Boa tarde, Krakenvader. Tudo bem? Temos uma condição especial para esse final de ano, somente 5 lotes a R$ 160 mil à vista. Caso tenha interesse, nos sinalize que nossa coordenadora entrará em contato ?
    09/11/2017 19:19
    Obrigado pela resposta, mas vou aguardar a condição especial do ano que vem ?
    Imagina, nós que agradecemos seu contato. Caso tenha interesse, deixe seu telefone ou e-mail de contato para avisarmos sobre novidades! ?”

    Hoje, 1 ano depois, notei um anúncio da construtora tentando vender os mesmos lotes.

    A condição especial de fim de ano? Financiam pra quem der 20 mil de entrada. 20 mil. Desespero? Calma.

    Uma rápida busca no VivaReal e já descobri terrenos à venda por 135k, sendo que um deles inclui no anúncio:

    “No mercado imobiliário você ganha na compra, aproveite.
    Agende sua visita

    Imóvel pode ser vendido ou sofrer alteração de preço a qualquer momento

    Incrivel oportunidade de comprar um terreno abaixo do valor de mercado. Valor de investidor. Apenas 2 opções disponíveis.”

    E o melhor é que tem lunático tentando vender por 210k. A surrealidade do BR assusta.

    Vou mandar uma msg pro corretor, vamos ver as próximas cenas.

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 29 de novembro de 2018 at 05:55

      Krakenvader,

      E o pior é ver o tamanho da estupidez que os vendedores de terreno esperam dos “investidores”:

      Os terrenos DESVALORIZAM de um ano para outro de forma relevante, ou seja, o histórico mais recente demonstra PREJUÍZO e eles dizem que vai ser ótimo porque vai comprar abaixo do preço de mercado sendo que depois vai lucrar, para aproveitar o momento?!

      Este discurso esdrúxulo já se repete HÁ ANOS, sempre renovando os prejuízos ano após ano e o mais incrível é que eles ainda capturam uns idiotas que caem nessa!

      Como exemplos, a disparada nos lançamentos e vendas na planta no centro expandido de São Paulo no início de 2018, com a promessa de recuperação mirabolante, mágica e rápida da economia e do segmento imobiliário, dizendo que aquele era o melhor momento para comprar, repetindo o golpe de 2013 que levou prejuízo enorme a dezenas de milhares de investidores na mesma cidade e com as mesmas promessas, ou o caso daquele casal que comprou imóvel em leilão “bem abaixo da avaliação” sonhando em vender por “preço de mercado” depois, mesmo sabendo que o recorde de imóveis em leilão ébatido ano após ano e com preços cada vez mais baixos, dentre tantas situações que demonstram que a estupidez humana é mesmo infinita…

      Obs: a estupidez é infinita, mas o dinheiro dos estúpidos não, ao contrário. Por isto que esta situação se agrava cada vez mais, a escassez de INCAUTOS com dinheiro ou capacidade MÍNIMA para obter crédito, piora a olhos vistos…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 29 de novembro de 2018 at 06:12

      O estoque de OTÁRIOS e que TEM DINHEIRO ou CRÉDITO praticamente acabou.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Krakenvader 29 de novembro de 2018 at 08:27

        Corretor respondeu dizendo que era de um investidor que tinha encontrado uma outra oportunidade melhor, então estava liquidando aquele.
        Perguntei se estava vendendo por um preço muito abaixo pq não estava saindo negócio em outros valores, e o cara acabou confessando o que já sabemos.

        Ele ainda me perguntou se eu tenho um terreno no mesmo condomínio e estava sondando o preço com interesse em vender o meu ou estava procurando algo pra investir…

        …ah se ele soubesse!

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cajuzinha 29 de novembro de 2018 at 08:58

          Aconteceu algo semelhante comigo: o corretor com raiva do proprietário que não quer baixar o preço, terminou confessando para mim quanto ele pagou na época da construção (foi prédio de cooperativa). Não sei exatamente o ano, mas ele pagou 900k, tá pedindo 1,8kk e NÃO ACEITA meno de 1,7kk

          O corretor tá com tanta raiva que até me pareceu que ele desejava que o proprietário ficasse com o ap fechado e depois só conseguisse vender pelos 900k sem correção kkkkkkkkkkkkk

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Carlos 29 de novembro de 2018 at 02:15

    OFF – Pensei realmente que o bozo iria acabar com estas jabuticabas de ministério de turismo e ministério de cidadania…

    Novo governo toma posse em 1º de janeiro; veja anunciados. Na campanha, Bolsonaro disse que reduziria número de ministérios de 29 para 15, mas já afirmou que podem ser mais de 20.
    https://g1.globo.com/politica/noticia/2018/11/01/os-ministros-do-presidente-jair-bolsonaro.ghtml

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 29 de novembro de 2018 at 06:34

    Perfil do comprador de imóvel muda e investidor perde espaço nos negócios
    Entre as pessoas que compraram o bem nos últimos 12 meses a fatia dos que o fizeram para locar ou revender recuou de 43% para 34%; movimento se dá pela previsão de preços ainda defasados

    O perfil do comprador de imóvel no Brasil mudou nos últimos anos. Em função da crise e da baixa no preço do metro quadrado, os investidores passaram a rever a entrada nesse mercado e, em um ano, caiu de 43% para 34% o número de pessoas que compraram com o plano de investir.

    Os dados fazem parte do Raio-X FipeZap, que acompanhou a movimentação de compra e venda de imóveis ao longo do terceiro trimestre de 2018. Segundo o levantamento, entre os entrevistados que adquiriram um imóvel no último ano, saltou de 57% para 66% a fatia dos que o fizeram com o plano de morar.

    “A rentabilidade do aluguel e a demora na reação dos preços de venda tiraram o apetite do investidor, que nos últimos anos apresentavam um grande interesse neste tipo de ativo”, comenta o economista e especialista em mercado imobiliário, Edson Luque Santos.Na avaliação do especialista, um dos motivos para que o investimento não seja projetado nem no médio prazo (aqueles imóveis comprados na planta, com a perspectiva de venda na entrega) uma vez que não há sinais claros ainda de retomada nos preços no curto prazo.O indicador da FipeZap indica que 50% dos entrevistados entendem que os preços dos imóveis ficarão estáveis, ou cairão, nos próximos 12 meses. “Só 28% esperaram uma alta média no metro quadrado, o que mostra um comportamento reativo do ponto de vista de quem compra pensando em vender”, destaca.

    Outro dado apresentado no estudo divulgado hoje (29) é que a fatia dos imóveis que foram vendidos com desconto no último trimestre também subiu. Se entre abril e junho 63% das vendas foram feitas com descontos, o preço menor que o inicial foi verificado em 70% das transações realizadas no mesmo período deste ano.

    Segundo a FipeZap, 59% dos entrevistados entendem que os preços estão muito altos, e 27% que os valores cobrados estão razoáveis.

    https://www.dci.com.br/servicos/perfil-do-comprador-de-imovel-muda-e-investidor-perde-espaco-nos-negocios-1.761753

    6+
    • avatar
    • avatar
    • CA 29 de novembro de 2018 at 08:21

      Cesar_DF,

      No passado, antes da bolha imobiliária, o normal era termos NO MÁXIMO 10% das vendas de imóveis novos para investidores, sobre uma base de lançamentos infinitamente menor que a atual, sendo que a maioria das vendas para este perfil não era na planta.

      Naquela época, a grande maioria dos que compravam para investir optavam por imóveis usados que fossem “pechinchas”, normalmente aqueles que sobravam sem vender no ato da entrega, que sempre eram em grande volume, de preferência, em locais mais afastados do centro, onde o condomínio fosse muito baixo (pouca infraestrutura, às vezes sem elevador, muitos prédios para compartilhar despesas, etc) e com o foco exclusivo em colocar estes imóveis para alugar. Mesmo assim, vale lembrar que na maioria das vezes, compravam imóveis usados, às vezes com muitos anos de construção, também para viabilizar o retorno do investimento (pagavam muito menos).

      No perfil acima, sempre encontravam um público habilitado a alugar estes imóveis e assim, obtinham a sua renda tendo um patrimônio que era imobilizado de tal forma que não seria utilizado com gastos supérfluos (temiam a si mesmos e seus “impulsos” de consumo), ao mesmo tempo que tendia a não ficar muito atrás da inflação e dos rendimentos financeiros quanto a sua evolução de preços, ou seja, no médio / longo prazo era estratégia para “aposentadoria” com preservação de patrimônio e de quebra, aqueles imóveis poderiam ficar para os filhos quando morressem.

      Já naqueles tempos, percebíamos alguns pontos que não eram os mais coerentes na “estratégia” acima: ficar com a maior parte do patrimônio IMOBILIZADO, sem poder dispor dele em uma EMERGÊNCIA PESSOAL ou situação de crise na ECONOMIA, sem poder DIVERSIFICAR e mitigar riscos ou buscar maior rentabilidade frente à OPORTUNIDADES, só para “proteger o dinheiro de si mesmo” (?!) não era lá muito inteligente, assim como, “garantir o futuro” dos filhos via patrimônio vindo do trabalho dos pais, ao invés de ensinar a eles a obterem seus próprios resultados e assim enfrentarem melhora a vida e seus desafios, de forma mais segura e confiável, sem dúvida era outra estratégia bastante questionável, mas ainda assim, não era uma situação tão ABSURDA quanto a “ideia” de investimento em imóveis atualmente. Explico:

      Os preços de vendas dos imóveis hoje estão SURREAIS e completamente INCOERENTES em relação à renda da população, ao mesmo tempo que temos SUPER-OFERTA para venda de novos em poder de construtoras, de “semi-novos” em poder de investidores, de imóveis em poder dos bancos para leilões e de anúncios de usados nos sites, com esta super-oferta piorando o tempo inteiro e com tendência de se agravar muito em breve, conforme a REALIDADE aparecer cada vez mais. Em outras palavras, os preços que JÁ CAÍRAM, tem tendência de CAIR MUITO MAIS e tudo isto só em função da lei de oferta e procura, fora diversos outros ofensores (bolha das bolhas americana, bolha imobiliária chinesa, risco Brasil quanto à déficit fiscal, GAMBIARRAS INFINITAS no sistema financeiro, etc, etc, etc).

      Pior:

      Também temos SUPER-OFERTA de imóveis para alugar e igualmente piorando, como no caso das ofertas de vendas! No DESESPERO, algumas construtoras alugando imóveis novos e já temos até bancos tentando entrar nesta. Sem contar que na última década, muitos dos que PODIAM alugar optaram por comprar graças às facilidades, o que só aumenta a distorção entre oferta e procura para aluguel, principalmente quando combinado com o fato que MUITOS deixaram de poder pagar pelo aluguel e voltaram a morar com familiares e amigos!

      Se já temos SUPER-VACÂNCIA que gera PREJUÍZOS mensais para proprietários, com estes arcando com gastos de condomínio, despesas de manutenção do imóvel, IPTU, etc, sem ter nenhuma receita para cobrir estes gastos, qual o sentido de comprar um imóvel novo pagando um preço muito caro e fora da realidade quanto à renda da população e depois colocar para alugar?

      Se o cenário é crítico e ÓBVIO, sendo até simples de constatar o que consta acima (*), como ainda conseguem um patamar tão elevado de investidores na planta, sobre uma base que é MUITO MAIOR do que antes da bolha imobiliária, ou seja, aumentando na prática a DISTORÇÃO entre oferta e procura do mercado (cada vez mais pessoas / empresas procurando pelos clientes finais, seja para alugar ou vender)?

      (*) Pra começar, é só ver o tamanho da oferta nos sites de imóveis, tanto para venda quanto aluguel, ou passear pelas obras em andamento, pelos prédios construídos nos últimos anos e pelas ruas da cidade e ver a SUPER-OFERTA ainda disponível em placas de vende-se e aluga-se, ou em contatos rápidos com corretores ou com quem trabalha em condomínios.

      A “base” para atraírem os INCAUTOS é a DESINFORMAÇÃO!

      Por isto que vemos artigos SURREAIS como do tópico!

      Por isto que vemos um mundo de Alice no País das Maravilhas sendo “vendido” por “especialistas economistas” na mídia mainstream.

      Por isto que vemos PROMESSAS FALSAS sendo repetidas o tempo inteiro, como as da recuperação da economia MIRABOLANTE, RÁPIDA E INDOLOR.

      ÓBVIO que se aproveitam dos juros SELIC que estão ARTIFICIALMENTE baixos (aka CANETADA) para ILUDIREM os investidores com a ideia de que as aplicações financeiras “não valem a pena”, dando em troca um monte de estorinhas para boi dormir, frases feitas (“quem compra terra não erra”) e daí por diante, contando também com o “histórico” de pais e outros parentes destes “investidores” que, baseados em suas experiências do passado que mencionei acima, os incentivam a entrar neste mercado, tudo de forma IRRACIONAL, sem sequer fazerem as análises mais BÁSICAS sobre oferta e procura antes de entrar nesta verdadeira ROUBADA e acreditando CEGAMENTE no que dizem os corretores e a mídia mainstream.

      Vai? ÓBVIO QUE NÃO VAI!

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 29 de novembro de 2018 at 08:23

        Corrigindo este trecho, acrescentando texto em CAPS:

        “Naquela época, a grande maioria dos que compravam para investir optavam por imóveis usados que fossem “pechinchas”, OU IMÓVEIS NOVOS QUE FOSSEM PECHINCHAS TAMBÉM, normalmente aqueles que sobravam sem vender no ato da entrega…”

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • DAN 4 de dezembro de 2018 at 20:28

      Finalmente algo mais sensato. Quem guenta investir em ao e financiar IPTU de prefeitura e outras taxas mais??

      0
  • Cesar_DF 29 de novembro de 2018 at 06:35

    Preços médios de venda e locação de imóveis comerciais caem em outubro

    Análise dos últimos 12 meses: em um horizonte mais amplo (últimos 12 meses), o Índice FipeZap Comercial registra queda nominal de 2,42% e 2,66%, respectivamente, nos preços médios de venda e locação de conjuntos e salas comerciais. Comparativamente, a inflação acumulada no período é de 4,59%, de acordo com IPCA (IBGE). Novamente, Porto Alegre é a única das cidades monitoradas a registrar alta no preço (no caso de locação comercial, com +0,79%).

    Retorno do investimento e benchmark: o investimento em imóveis comerciais tem oferecido um retorno médio inferior ao CDI desde 2014 – diferencial que se acentuou a partir de 2015. Nos últimos 12 meses, o CDI apresentou uma rentabilidade média de 6,5%, enquanto os imóveis comerciais apresentaram um retorno médio de 1,9% – percentual que inclui a renda média do aluguel e a valorização dos ativos.

    http://www.investimentosenoticias.com.br/noticias/mercado-imobiliario/precos-medios-de-venda-e-locacao-de-imoveis-comerciais-caem-em-outubro

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 29 de novembro de 2018 at 06:37

    Por ser mais procurada no período de veraneio, as ofertas de imóveis na região da Costa Verde do Rio costumam aparecer em maior quantidade. Moradores são atraídos pelas praias, natureza e também com o preço médio do metro quadrado de venda, que é 42% mais baixo do que o praticado na capital. De acordo com pesquisa do Sindicato da Habitação do Rio de Janeiro (Secovi-Rio), houve uma diminuição de 12% nos últimos cinco meses no valor das casas.

    “A grande parte dos imóveis na região Sul Fluminense representa unidades de veraneio. Com a dificuldade de arcar com as despesas, eles resolvem abrir mão e vender as unidades”, explica Leonardo Schneider, vice-presidente do Secovi-Rio.

    https://odia.ig.com.br/imoveis-e-casa/2018/11/5596485-queda-do-valor-do-imovel-na-costa-verde.html

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 29 de novembro de 2018 at 07:16

      Cesar_DF,

      Ué, não entendi este trecho que consta no artigo acima:

      “Com a dificuldade de arcar com as despesas, eles resolvem abrir mão e vender as unidades”, explica Leonardo Schneider, vice-presidente do Secovi-Rio.”

      Como fica o VP MC da CEF e tantos outros que vinham ao blog para dizer que “querer é poder” e que as pessoas não baixam os preços simplesmente porque “não querem”?

      Outro dia mesmo tivemos comentário aqui no blog sobre isto, falando que não acreditava em queda puxada por proprietários de usados, de novo, porque eles não “queriam”, como fica esta teoria?

      Mais acima dei exemplo de quem teve que baixar preço após 2 anos, tivemos o caso dos terrenos com queda de preço comentados por outro usuário também neste tópico, mais este exemplo trazido por você e VÁRIOS outros trazidos aqui no blog toda semana, quando não diariamente e ainda somos obrigados a ouvir estas abobrinhas que dizem…

      Sem contar que aqueles que precisam e não vendem porque não querem são os mesmos que veem os imóveis deles compor o recorde de retomados e ofertados em leilão, com preços de leilão caindo o tempo inteiro também.

      Precisa ser muito ALIENADO para não enxergar o ÓBVIO que é DEMONSTRADO diariamente por aqui…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Falido.com 29 de novembro de 2018 at 07:40

    Governador do Rio de Janeiro ( aquele que posou de coitadinho pra não pagar os aposentados e servidores públicos) recebeu 39 milhões de propina….
    .
    Assim é que se importam com a pátria??
    .
    ANTES >>> https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/09/07/pezao-defende-gestao-e-diz-que-corrupcao-nao-levou-a-crise-esse-nao-e-o-problema-do-rj.htm
    .
    DEPOIS>>> https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2018/11/29/pf-esta-nas-ruas-do-rio-para-cumprir-mandados-na-lava-jato.ghtml

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Master Yi 29 de novembro de 2018 at 08:28

    Fala pessoal!
    Sempre ouvi falar que previdência privada era furada. Mas resolvi fazer uns cálculos e tive uma surpresa. No meu caso, teria um ganho de 15% a mais (ao final de 10 anos, que é a menor tributação pro PGBL) investindo na previdência do que em outro ativos de renda fixa (CDB, LCI, LCA etc).
    Claro que isso só é possível por conta do benefício fiscal que ganho para para investir na previdência. Mas ainda assim estou com receio. Alguém aqui aplica em previdência? Queria saber se tem alguma pegadinha que ainda não me atentei.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 29 de novembro de 2018 at 09:05

      eu tenho pé atrás, trato como se fosse mais uma poupança. Na questão de aportes por ex. nem sempre é vantagem pelo que li, tipo procurei “pegadinha dos aportes”…
      e uma vez eu quis fazer um aporte menor do que eles sugeriram e riram da minha cara, e em 2012 recebi 600reais e eles não deixaram colocar lá .. não entendi essa e fiquei desconfiado.

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Libertario 29 de novembro de 2018 at 10:08

      Como que investe o fundo ?

      3+
      • avatar
      • avatar
        • Alemon Fritz 29 de novembro de 2018 at 13:03

          o meu investe mais em titulos publlicos, pelo menos não tinha muita coisa imobiliaria (menos de 4%), vi que eu ganho (liberdade) se não colocar tudo que poderia lá…

          5+
          • avatar
      • Master Yi 29 de novembro de 2018 at 17:26

        Eu olhei vários. Me interessei mais pelos que investem em títulos públicos (conservador). Eles tendem a seguir o CDI. Mas o foco não é a rentabilidade deles, mas sim o benefício fiscal. Dá para deduzir até 12% da base de cálculo. No final das contas dá um bom ganho.

        3+
        • Burbuja 29 de novembro de 2018 at 19:39

          Corra de previdência privada como diabo foge da cruz… tem muitas pegadinhas, é ridículo… o benefício fiscal vale apenas para a declaração completa. Se você opta pela que tem desconto simplificado sua restituição não muda nada. Outro detalhe é que essa regra dos 10 anos é para cada depósito individual, então em 2028 apenas os seus depósitos de 2018 teria o menor IR, fora o fato dele ser sobre o valor total e não apenas sobre o rendimento. Resumindo: fuja!

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • CA 29 de novembro de 2018 at 09:03

    Outra “novidade”:

    Estão vendendo algo PÉSSIMO como se fosse “bom”:

    Aumenta o empreendedorismo por NECESSIDADE batendo novo RECORDE, porque as pessoas não encontram empregos formais e para SOBREVIVEREM, precisam apelar para vender docinhos, atuar como motorista de Uber ou outras ações EMERGENCIAIS, idem para o SUBemprego e DESALENTADOS, mas o título da matéria, que é a única coisa que a grande maioria lê, fala sobre a “queda no desemprego”…

    O melhor título para a reportagem seria: “FALTA EMPREGO PARA 27,2 MILHÕES DE PESSOAS”. Eles mencionam isto ao final da reportagem, onde poucos chegam a ler, para não chamar a atenção…

    https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/11/29/desemprego-recua-para-117-em-outubro-mas-ainda-atinge-124-milhoes-de-pessoas-diz-ibge.ghtml

    Sub-título da notícia acima:

    “Taxa de desemprego caiu para 11,7% no trimestre encerrado em outubro, puxada pelo aumento do trabalho sem carteira e por conta própria, que bateram recorde.”

    Outros trechos do link acima, que demonstram o crescimento do empreendedorismo por NECESSIDADE:

    “O número de empregados sem carteira assinada subiu 4,8% na comparação com o trimestre anterior, reunindo 11,6 milhões – o maior da série histórica da pesquisa, iniciada em 2012. Em 1 ano, o avanço é 5,9%, um adicional de 649 mil pessoas.

    Já a categoria dos trabalhadores por conta própria também bateu recorde, reunindo 23,6 milhões de pessoas. A categoria cresceu 2,2% na comparação com o trimestre anterior (mais 497 mil pessoas) e 2,9% em relação ao mesmo trimestre de 2017 (mais 655 mil pessoas).”

    “A categoria dos empregadores cresceu 2,5% na comparação com o trimestre anterior e também atingiu número recorde de brasileiros (4,5 milhões de pessoas). Em 1 ano, registrou alta de 4,8%, representando um adicional estimado de 205 mil pessoas.”

    “Subocupação também é recorde

    Segundo o IBGE, o número de subocupados por insuficiência de horas também registrou recorde na série histórica da pesquisa, chegando a 7 milhões em outubro. Na comparação com o trimestre anterior, quando já havia sido registrado recorde, aumentou em 418 mil o número de trabalhadores nesta condição.”

    “Falta emprego para 27,2 milhões
    Veja quantos estavam na condição de subutilização no trimestre encerrado em outubro:

    12,4 milhões de desempregados: pessoas que não trabalham, mas procuraram empregos nos últimos 30 dias (no 2º trimestre, eram 13 milhões);
    7 milhões de subocupados: pessoas que trabalham menos de 40 horas por semana, mas gostariam de trabalhar mais (no 2º trimestre, eram 6,5 milhões);
    8 milhões de pessoas que poderiam trabalhar, mas não trabalham (força de trabalho potencial; no trimestre terminado em julho, eram 8,1 milhões): grupo que inclui 4,7 milhões de desalentados (que desistiram de procurar emprego) e outras 3,3 milhões de pessoas que podem trabalhar, mas que não têm disponibilidade por algum motivo, como mulheres que deixam o emprego para cuidar os filhos.”

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 29 de novembro de 2018 at 09:34

    FMI vê perda de fôlego na economia global
    Às vésperas do G-20, Fundo alerta para desaceleração mais rápida do ‘PIB mundial’

    Há sinais de que a expansão pode estar ficando mais moderada e a atividade mundial pode perder fôlego mais rapidamente que o previsto, de acordo com documento preparatório para o encontro divulgado nessa quarta-feira, 28.

    O texto afirma que os riscos de piora da atividade mundial cresceram e fala da “necessidade urgente” de se reduzir as tensões comerciais no planeta. Indicadores recentes da atividade econômica mundial, ressalta o FMI, surpreenderam negativamente, sugerindo que a desaceleração da atividade pode se dar de forma mais rápida que o esperado, tanto nos países desenvolvidos como nos emergentes, na medida em que cresceram as tensões comerciais no planeta e as condições financeiras ficaram mais apertadas.

    “As condições financeiras nos países desenvolvidos ainda são acomodatícias, mas podem piorar abruptamente”, alerta o FMI ao falar de riscos para o cenário global. Uma das preocupações é a inflação se acelerar nos EUA por conta da política fiscal expansionista de Donald Trump, obrigando o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) a elevar os juros de forma mais rápida, o que aumentaria ainda mais a pressão nos mercados emergentes. O fortalecimento do dólar e a alta de juros no exterior já afetou muitos emergentes, sobretudo os mais vulneráveis, menciona o documento, citando a Argentina e a Turquia.

    https://www.terra.com.br/economia/fmi-ve-perda-de-folego-na-economia-global,9b2d76d946e58391f8dc4c8cd37ddab73u9vm8ux.html

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 29 de novembro de 2018 at 09:56

      Cajuzinha,

      De novo estão utilizando eufemismos, diminuindo o tamanho do problema o quanto podem e elegendo alguns bodes na sala, que com o odor deles, fazem com que esqueçamos dos demais problemas, NADA diferente do que é feito no Brasil o tempo inteiro quanto a nossos assuntos locais…

      Tivemos “super-aquecimento” da economia mundial puxada pela bolha das bolhas americana, que ajudou a inflar “N” outras, como as bolhas imobiliárias chinesa, brasileira, australiana, inglesa (esta última com foco em Londres), euforia com aumento do consumo do petróleo e de commodities mundialmente como consequência disto, mais bolhas de corrupção institucionalizada baseada em mega projetos para atender a este “fantástico” aumento de consumo (ver o nosso faraônico “Pré-Sal”), mais bolhas de aumentos IRRACIONAIS de salários do funcionalismo público baseado nestas EUFORIAS (vide Rio de Janeiro), etc, etc, etc…

      Só que este tempo já passou, agora é a hora de colher os frutos do que consta acima, ou seja, o caminho contrário, onde já não existem mais aquelas dezenas de bilhões de dólares despejados na economia todos os meses pelos QE´s americanos e de outros países, onde os “juros básicos negativos” já demonstraram que não geram mais NENHUM benefício ARTIFICIAL para a economia, onde o mundo todo está SUPER-ENDIVIDADO (governos, empresas e famílias) e sem condições de aumentar PEDALADAS de forma relevante, onde temos um volume de MAQUIAGENS sem precedentes no sistema financeiro, onde os esquemas de mega corrupção institucionalizada, euforia de aumentos salariais de servidores públicos e outros equivalentes foram para o vinagre, com evidências cada vez maiores dos ESTRAGOS das bolhas ao redor do Mundo e assim por diante.

      Como eles “traduzem” o que consta acima, para não gerar pânico?

      “… “necessidade urgente” de se reduzir as tensões comerciais no planeta.”

      “As condições financeiras nos países desenvolvidos ainda são acomodatícias…”

      É muita VIAGEM NA MAIONESE, uma extrema ALIENAÇÃO, que como sabemos, levarão no futuro próximo a uma nova rodada de reportagens falando sobre “surpresas negativas”, “frustrações” e assim por diante…

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 29 de novembro de 2018 at 13:03

        CA, essa realidade “onde o mundo todo está SUPER-ENDIVIDADO” é algo que eu ainda não tinha visto tão de perto, pois sou servidora pública federal e, apesar de ver colegas pedalando com cartão de crédito – mas eles sabem que o dinheiro vai entrar, tinha conhecimento apenas “teórico” da grave situação de endividamento dos brasileiros.

        Ultimamente tenho conversado com pequenos empresários e a situação que eles estão vivendo é de não ter rendimento suficiente para pagar a folha de empregados. Tem gente que não está pagando a conta de energia. Uma vizinha que é dona de boutique me confessou que ele sempre foi “segura” e por isso está conseguindo sobreviver e que agora vai ser mais segura ainda, mas quem não tinha reserva já fechou as portas há muito tempo.

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 29 de novembro de 2018 at 13:57

          Cajuzinha,

          Estas recuperações judiciais e extrajudiciais “em série” que estamos vendo nos últimos tempos, envolvendo empresas com DÉCADAS de existência e/ou calotes BILIONÁRIOS, como a rede de hotéis Othon nesta semana, Queiroz Galvão Energia e Saraiva na semana passada, antes disto Livraria Cultura, Editora Abril, etc e mais uma infinidade de outras que não são divulgadas na mídia, tem um poderoso efeito EM CASCATA, principalmente combinado com VÁRIAS outras empresas inadimplentes, dos mais diversos portes e segmentos. Exemplos dos efeitos em cadeia:

          – Pessoas demitidas sem receberem todas as verbas rescisórias (exemplo: FNAC saiu do Brasil, pagou mais de R$ 100 milhões para a Cultura para que ela pagasse TODAS as dívidas e cuidasse do “burocrático”, para a FNAC sair com nome limpo, só que a Cultura não pagou todas as dívidas e deixou ainda alguns calotes, inclusive no processo de demissão dos ex-funcionários da FNAC, isto destrói a liquidez destas famílias, prejudica e muito seu consumo e é mais um exemplo de como se retroalimenta o circulo vicioso da crise na economia);

          – Fornecedores das empresas acima: temos rolando inadimplência de centenas de bilhões de reais na cadeia de suprimento das empresas que entram em recuperação, reestruturação, ou que simplesmente estão PEDALANDO com super-endividamento IMPAGÁVEL, nos mais variados setores. Conheço empresa de eletrônicos com mais de 40 ANOS no Brasil que está nesta situação, devendo muitos milhões de reais em especial para fornecedores no Exterior e quando chega o vencimento do que já foi NEGOCIADO, não tem como pagar e pede novo prazo! Isto porque esta empresa já fez cortes RADICAIS em sua estrutura a partir do topo, reduzindo e muito o quadro de gestores em todas as áreas e colaborando assim para o recorde de cargos gerenciais perdidos na última década (conheço OUTRAS empresas que fizeram o mesmo)! A Odebrecht e a Oi são outros exemplos, onde cada uma tem dívidas de mais de R$ 50 BILHÕES, completamente IMPAGÁVEIS. Coloque VÁRIAS do segmento de construção civil leve e pesada na mesma situação e algumas dos mais variados setores;

          – Bancos que no mundo REAL veem os CALOTES acima aumentarem e passam a receber cada vez menos, por um lado, para TAPEAR colocam em seus balanços como “renegociações de dívidas”, mas por outro lado, eles passam a restringir mais o crédito e cobrar juros maiores, para “compensar” esta situação e não permitir que os ROMBOS aumentem. Ao fazerem isto, dificultam a recuperação da economia e alimentam circulo vicioso onde fica mais difícil para as pessoas e empresas buscarem financiamentos para cobrirem ROMBOS de empréstimos anteriores. Lembrando que falamos de alguns outros calotes GIGANTESCOS, como 350 mil inadimplentes só no MCMV e mais de 150 mil nas outras linhas de crédito e quanto mais PEDALAM e FINGEM estarem “renegociando”, pior vai ficando no mundo REAL (mais incentivam a continuidade e aumento dos calotes);

          – No contexto acima, temos MUITAS empresas deixando de pagar impostos e esperando pelos próximos “REFIS”, para SE PUDEREM acertar as contas. Com isto, governo cada vez mais QUEBRADO;

          – A prática de PEDALAR com os problemas financeiros pegando boletos da empresa e dando para os bancos como “garantia” quanto à antecipação de recebíveis, cresceu exponencialmente no país para os mais diversos segmentos, só que isto faz com que tenhamos bolas de neve que não param de crescer e exigem que estas empresas faturem mais e “a qualquer custo” só para pagarem as dívidas assumidas, nova fonte para que péssimos negócios sejam feitos e a situação PIORE quanto mais PEDALAM neste esquema.

          Com tudo isto, muita empresa que não tem dinheiro para pagar o décimo terceiro dos funcionários, implorando empréstimos emergenciais para os bancos. Tem também aquelas que preferem não fechar de vez, porque não tem a MÍNIMA condição para quitarem as dívidas antes de encerrarem as operações, então vão empurrando com a barriga (o que a FNAC fez foi a “exceção da exceção” e ainda assim a Cultura estragou tudo!).

          7+
          • avatar
          • avatar
          • Cajuzinha 29 de novembro de 2018 at 15:32

            “muita empresa que não tem dinheiro para pagar o décimo terceiro dos funcionários, implorando empréstimos emergenciais para os bancos.” um dos casos que conheço enfrenta essa realidade e mais, o dono já me disse “se pudesse venderia tudo”

            7+
            • avatar
  • Falido.com 29 de novembro de 2018 at 12:15

    O caminho para esconder propina.
    .
    Confira a seguir seis conceitos-chave para entender esse imbróglio:

    1. Empresas fictícias

    Para quem vê de longe, uma empresa fictícia parece ser um negócio legítimo. Mas é apenas uma “concha” vazia — daí a alcunha que ganhou no inglês, “shell company”, ou “companhia concha”.

    Ela não faz nada além de administrar o dinheiro que entra nela, enquanto esconde quem é o verdadeiro dono desses recursos. Sua gestão é feita por advogados, contadores ou mesmo por um funcionário da limpeza, que fazem pouco mais do que assinar alguns documentos e permitir que seus nomes apareçam nas cartas enviadas à tal empresa.

    Após divulgação de lista-bomba, países investigam nomes ligados a vazamentos de documentos

    Quando as autoridades tentam descobrir quem realmente controla o dinheiro da companhia, ouvem que a gerência (que na verdade é de fachada) é a responsável. A verdade é que alguém está pagando essas pessoas para esconder seu dinheiro das autoridades ou, em alguns casos, até mesmo de ex-mulheres, por exemplo.

    2. Paraísos fiscais

    Se você tem uma empresa fictícia, não vai querer que ela seja sediada em lugares como Londres, Paris, São Paulo, onde as autoridades podem tranquilamente, caso queiram, descobrir quem são seus verdadeiros donos. É necessário um lugar propício para a operação de empresas offshore, ou seja, um bom paraíso fiscal.

    Eles geralmente ficam em pequenos países-ilhas (daí o apelido paraíso fiscal) nos quais os dados bancários são ultrassecretos e as taxas sobre transações financeiras, baixíssimas ou inexistentes. Trata-se de vários países ou autoridades ao redor do mundo, tais como as Ilhas Virgens Britânicas, Macau, Bahamas e… o Panamá.

    Mas, mesmo nesses lugares, a maioria dos serviços financeiros prestados são perfeitamente legais: é o segredo possível ali é que faz desses destinos algo atrativo para sonegadores e trapaceiros ao redor do mundo, especialmente se a regulação é fraca ou se as autoridades locais fazem vistas grossas.

    3. Ações e títulos ao portador

    Se a ideia é obter uma camada a mais de anonimidade, ações e títulos ao portador são uma maneira fácil de mover grandes quantidades de dinheiro.

    Todas as notas de 5 libras (R$ 25), por exemplo, trazem a mensagem: “Eu prometo, sob demanda, pagar ao portador a quantia de 5 libras”. Ou seja: se está no seu bolso, é seu: a pessoa “portando” ou carregando o dinheiro é dona dele, pode gastá-lo ou fazer o que quiser com ele.

    Ações e títulos ao portador funcionam da mesma forma: a pessoa que está com eles em seus bolsos, pastas ou cofres é sua dona. Mas esses papéis não valem apenas 5 libras — títulos são emitidos em quantias consideráveis, como 10 mil libras (R$ 51 mil), o que os tornam ideais para o transporte de grandes quantias e perfeitos caso seja necessário negar a propriedade.

    Se o título está guardado em um escritório de advocacia no Panamá, quem saberá que ele é seu, ou mais, que ele existe? Essas “vantagens” explicam o fato de o governo americano ter parado a emissão de títulos ao portador em 1982: eles são uma mão na roda para quem quer burlar a lei.

    4. Lavagem de dinheiro

    Lavagem é a prática que “limpa” o dinheiro “sujo”, ou seja, “disfarça” sua origem ilícita. Sendo assim, os recursos podem ser usados acima de qualquer suspeita.

    Se você é um traficante de drogas, um fraudador, ou, digamos, um político corrupto, terá nas mãos um monte de dinheiro que não poderá gastar sem chamar a atenção das autoridades.

    Uma das formas de lavagem envolve remeter esse dinheiro para uma empresa aberta em um paraíso fiscal. Como esses países guardam sigilo sobre essas informações, fica difícil rastrear os verdadeiros donos dos recursos. Para dificultar ainda mais o trabalho das autoridades, essas empresas normalmente não ficam nos nomes de quem aplicou o dinheiro.

    Eles usam, então, as empresas para investir os recursos em atividades consideradas legais, como a compra de um imóvel, por exemplo. Dessa forma, o dinheiro, que antes tinha origem ilícita, deixa de ter aparência “duvidosa”.

    5. Burlar sanções

    Uma das formas de punir ou tentar limitar o poder de alguns regimes é aplicar sanções. Isso pode envolver limites à importação de equipamentos militares e munições, proibir a exportação de petróleo e outros produtos etc. Mas também há as sanções pessoais: fechar contas bancárias de ditadores e seus amigos, familiares e apoiadores.

    O governo britânico, por exemplo, impõe atualmente milhares de barreiras contra países, seus negócios, bancos e muitos indivíduos.

    Mas quanto mais onerosas são as sanções sofridas, mais dinheiro é faturado por quem ajuda essas pessoas a quebrá-las ou burlá-las. Criar contas secretas para torturadores e genocidas, fornecer armas para um ou dois lados de uma guerra civil ou financiar as ambições nucleares de regimes isolados estão entre as possibilidades.

    O uso de contas secretas e empresas fictícias em partes do mundo onde as autoridades fazem vista grossa transformam esse negócio em algo lucrativo e seguro.

    6. Barreiras antissonegação

    Como uma tentativa de fazer com que as pessoas parassem de esconder dinheiro das autoridades fiscais, a União Europeia criou um órgão, o European Savings Directive (ESD).

    Por causa dele, os bancos dos países do bloco acabam coletando as taxas relativas a contas de cidadãos de outros países. Explicando: um irlandês que mantém uma conta num banco holandês não conseguirá esconder seu dinheiro da Irlanda – e, com isso, terá os impostos descontados.

    Quando o ESD ainda estava sendo discutido e criado, houve um aumento repentino no número de europeus que queriam abrir contas bancárias fora do continente, levando a um boom da procura por lugares como o Panamá e as Ilhas Virgens Britânicas.
    .
    https://noticias.r7.com/internacional/panama-papers-6-conceitos-chave-para-entender-como-ricos-e-poderosos-escondem-riquezas-05042016
    .
    .

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 29 de novembro de 2018 at 16:01

      Falido.com
      A PF encontrou o caminho das pedras do PT e amiguinhos, e o “modus operanti” na verdade é mais simples que os que você listou
      1)Uma empresa 100% legal abre uma conta no exterior e faz um depósito vultoso
      2) Esta empresa passa o login e senha para o corrupto
      3) O corrupto utiliza o login e senha para operar a conta sem grandes motivações, hora pagando um cartão de crédito hora pagando passagens aéreas ou comprando euros em pequenas quantidades.
      4) O dinheiro da conta é utilizado por anos, até que acabe.
      5) Agora a PF está rastreando os produtos e serviços adquiridos com este dinheiro da conta para descobrir os reais beneficiários.

      Parece que todas as que utilizaram o BNDES com a “agilização do empréstimo” do PT utilizaram esta estratégia.

      Neste momento o IBM Watson está recebendo dados dos bancos suíços para descobrir isso.
      https://www.ctrlzeta.com.br/lava-jato-e-big-data/

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 29 de novembro de 2018 at 13:10

    kkkkkkkkkkkkkk

    Só rindo mesmo.

    Vejam o título: “Mercado imobiliário vive melhor momento desde maio de 2015”

    e o conteúdo:
    “O desempenho do terceiro trimestre foi positivo nos indicadores de ambiente macro, crédito imobiliário e ambiente setorial. Por outro lado, a busca pelos novos empreendimentos segue baixa. Segundo o radar, o dado é fruto da “lenta retomada dos níveis de emprego e de renda na economia brasileira”.”

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 29 de novembro de 2018 at 13:35

      Cajuzinha,

      kkk

      Como sempre, apostam naqueles que só leem o título, os clientes potenciais de imóveis hoje em dia…

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 29 de novembro de 2018 at 13:36
    • CA 29 de novembro de 2018 at 14:01

      Cajuzinha,

      E graças as MAQUIAGENS e PEDALADAS, a tendência é que o resultado final será ainda muito PIOR!

      Todo o pseudo aumento de vendas nos lançamentos, que sabemos que em grande parte são FALSOS (como SEMPRE tem sido desde 2008), levarão no ato da entrega a novas disparadas nos DISTRATOS, alimentando ainda mais a SUPER-OFERTA, em paralelo ao crescimento da super-oferta de leilões que será inevitável conforme os bancos precisarem de cada vez mais liquidez e o que vai acontecer como consequência de tudo isto? FREADAS ainda mais bruscas nos lançamentos de imóveis, em especial quando as fontes da FARRA (exemplos: FGTS e CEF) tiverem secado, daí é que vai ser um pega pra capar, com o desemprego disparando para a construção civil como nunca antes na história deste país. Este é o poço em que vão se enterrar e que estão cavando cada vez mais fundo com as PEDALADAS e MAQUIAGENS…

      5+
      • avatar
      • avatar
  • From_The_Tower 29 de novembro de 2018 at 14:54

    Agora que eu comprei os TIJOLOS irão ficar + MÁGICOS SIM !!

    AGORA VAI !!!

    Quem não comprar agora … irá se arrepender !
    😉

    Boss… ajuda ai !

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bolha BOSS 29 de novembro de 2018 at 15:07

      Ajudar o mercado e comprar, ou ficar olhando ?

      OBS: Este nobre padeiro está de aniversário hoje. Ele está convidando a todos para uma comemoração em seu espaço gourmet

      27+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 29 de novembro de 2018 at 15:12

        Ajudar no argumento e comprar tb.

        Quero estar na inauguração da VARANDA GOURMET !

        P.s. que milagre o senhor por aqui!? Quer entrar e tomar uma xícara de café!?

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Bolha BOSS 29 de novembro de 2018 at 15:13

          KKKKKKK
          Estou em um processo de atualização de storage, com uma equipe remota da India, então não posso fazer nada. Vim dar uma olhadinha aqui

          19+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Falido.com 29 de novembro de 2018 at 15:44

        EEÊÊÊEÊÊ!!!! Vai ter bolo??? ou só pão francês???
        .
        Parabens meu velho.. muita saúde e prosperidade talkey??? 🙂

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Lord of All 29 de novembro de 2018 at 15:12

      Concordo, pq tbm comprei tijolos mágicos, espero ter “acertado o fundo do poço”. Quero mais é que valorize a partir de agora, kkkk.
      E tem mais: Sou bolsonaro desde criancinha.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 29 de novembro de 2018 at 15:14

        YEAH !!!
        huauhahua

        Eu si adivirtu !
        Poxa… fiquei 04 anos na Renda Fixa e um pedacinho na Variável. Juntei a grana e comprei ! Agora meu bairro vai ter Shopping Novo e mercado famoso novo. Já está valorizando. 😉

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Bolha BOSS 29 de novembro de 2018 at 15:20

          Eu estou no processo de escolha dos meus tijolos mágicos. Corvos não querem aceitar baixar preço, então “Fiquem com seus tijolos, que fico com meu dinheiro”
          Opção tem de monte por aí.

          20+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 29 de novembro de 2018 at 15:21

            No teu caso é mais fácil encontrar.
            O meu era complicado.
            Não queria apê…
            queria sobrado acima de 100 metros quadrados e com 03 quartos por conta dos kids
            deu certo !
            mas foi complicado acertar.

            12+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • From_The_Tower 29 de novembro de 2018 at 15:23

              Boss fugindo dos MCMV e destrutoras gigantes
              kkkk
              Vai na regionais mesmo. Vai que encontra uma Corvete afinzona de vender ! 😉

              7+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
          • Rico 30 de novembro de 2018 at 21:03

            Lembre-se da recomendação de Julius Rock,
            “Se não comprar o desconto é maior”.

            3+
        • From_The_Tower 29 de novembro de 2018 at 15:21

          pqp !
          me cobraram R$ 1.100,00 no Registro de Imóveis
          em SC era na faixa dos R$ 600,00 a 800,00

          TNC
          kkk

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 29 de novembro de 2018 at 15:22

            IPTU 2018 foi 640,00 reais já com a taxa do lixo
            quero ver 2019 !
            Greca segura aí !

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • Lord of All 29 de novembro de 2018 at 16:32

            Eu me assustei com o lançamento do ITBI. Estou pagando X e o Greca lançou a base de cálculo em 2X (o departamento de rendas ainda não aceitou a bolha).
            Vou pagar para não travar o negócio, mas depois vou ajuizar uma ação de repetição de indébito.

            7+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • Bolha BOSS 29 de novembro de 2018 at 15:24

          Ah, e mais um detalhe interessantíssimo

          O tal do BB Remessa do BBAmericas é tão rápido como 6 confirmações na Blockchain do BitCão
          Saquei de manhã nos EUA, no meio da tarde já estava em minha conta no Brasil. Fantástico.

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 29 de novembro de 2018 at 15:26

            Que ótima notícia !
            Quero abrir conta lá ! Se tudo der certo em 2019 farei isso.
            Cansei do Chase… muitas taxas e spread alto.

            7+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • EngenheiroSP 29 de novembro de 2018 at 15:31

              Não sei se é o tipo da conta, mas a minha com 1500 trumps de saldo não cobra taxa nenhuma

              6+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Bolha BOSS 29 de novembro de 2018 at 15:33

                O BBAmericas é 10 mil dolares, e a agora passaram a cobrar 25 trumps de manutenção

                9+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • EngenheiroSP 30 de novembro de 2018 at 06:59

                  Ai é demais.

                  Só pra esclarecer, a minha é a Chase Total Checking

                  2+
                  • avatar
                  • Bolha BOSS 30 de novembro de 2018 at 10:32

                    O Chase tem opções do tipo cartão de débito e transferencias online no Home Banking ?
                    E suporte telefonico, tem portugues ou somente ingles ?

                    0
                    • EngenheiroSP 30 de novembro de 2018 at 12:41

                      O meu cartão da conta é de débito. Da uns benefícios na Disney também, mas só escolhi ele por ser do Darth Vader (sem taxas adicionais por isso).
                      No internet banking tem umas opções de transferência, mas nunca usei. Para as transferências entre a conta do Brasil e a do Chase uso o Transferwise mesmo (até agora, foi a menor taxa que vi).

                      Quanto a suporte telefônico só em inglês e espanhol.

                      1+
      • Falido.com 29 de novembro de 2018 at 15:47

        Parabens pra ti tbem pela coragem… estamos torcendo pra dar tudo certo pra vc,,, seu infiel 🙂

        7+
        • avatar
        • avatar
  • Lord of All 29 de novembro de 2018 at 16:34

    From_The_Tower

    YEAH !!!
    huauhahua

    Eu si adivirtu !
    Poxa… fiquei 04 anos na Renda Fixa e um pedacinho na Variável. Juntei a grana e comprei ! Agora meu bairro vai ter Shopping Novo e mercado famoso novo. Já está valorizando. ?

    3+
    • avatar

    Shopping novo, então deve ser o shopping do Ratão. Bairro do xaxim?

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 29 de novembro de 2018 at 17:23

    O temor de economistas ao redor do mundo é que essa disputa acabe reduzindo as exportações e a produção nas duas maiores economias do mundo, causando uma desaceleração global. Os efeitos globais sobre as taxas de câmbio e preços – seja pelo encarecimento de produtos sobretaxados, como também pela desvalorização de commodities devido à expectativa de menor demanda – são imprevisiveis.

    “A situação do G20 hoje é muito mais precária. Trump representa uma visão internacional que enfatiza a competição”, ressalta o professor de Relações Internacionais da FGV Matias Spektor, ao analisar a última década.

    “Não está claro qual será a atuação do Brasil no grupo sob a liderança de Bolsonaro caso ocorra uma nova crise econômica mundial em decorrência da guerra comercial: se vai se alinhar totalmente aos Estados Unidos ou adotar uma posição mais pragmática”, observa.

    https://www.bbc.com/portuguese/internacional-46383147

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 29 de novembro de 2018 at 17:34

      Cajuzinha,

      Todo mundo fazendo de conta que o único problema é a guerra comercial e suas consequências, sendo que os efeitos esperados da normalização monetária pós injeção trilionária de dólares na economia é mil vezes pior, ou seja, o negócio é martelarem em cima da guerra comercial como fazem com a reforma da previdência no Brasil, até que todos acreditem que esta é a única ameaça…

      Abaixo, até falam da normalização monetária, mas de novo naquele esquema de colocar o gato no telhado e dar as más notícias aos poucos, de forma sutil, despretensiosa, como se não fosse nada demais…

      https://www.valor.com.br/internacional/6005727/sp-ve-condicoes-de-credito-mais-dificeis-na-america-latina-em-2019

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 29 de novembro de 2018 at 18:26

        Rumores sobre uma segunda bolha dot-com fazendo PLOC brevemente…
        Alguns dos envolvidos: Cripto-moedas, Amazon, Google, Apple, Facebook, etc

        https://www.cnbc.com/2018/11/28/lessons-from-the-nifty-fifty-in-the-1970s-could-be-applied-to-fang.html

        10+
        • avatar
        • avatar
        • CA 29 de novembro de 2018 at 19:32

          Carlos,

          Temos uma ARTIFICIALIDADE MONSTRUOSA ao redor das maiores empresas de Tecnologia do Mundo, que como sempre vem acompanhada de uma DESINFORMAÇÃO sem precedentes, em ambos os casos, características típicas de BOLHAS.

          Abaixo, como SEMPRE, alguns exemplos:

          1) Inteligência Artificial:

          Já existe desde a década de 60, mas de fato, teve alguns avanços relevantes na última década e muito mais VISIBILIDADE pelos projetos que foram desenvolvidos e chamaram muito mais a atenção do “grande público”.

          Ocorre que no estágio atual da tecnologia, só conseguimos gerar novos projetos viáveis em larga escala para assuntos “triviais”, como por exemplo, chatbots para SACs, ou análise estatística sobre Big Data de empresas de Telecom, com base em geoposicionamento ou análises de mercado (por sinal, invasivos e contrários à privacidade, com a DESCULPA que nunca analisam dados individuais, só agregados e processos já rolando na justiça a este respeito) e mais alguns usos pontuais de IA. Isto já está “pasteurizado”, no restante, qualquer projeto custa caro, não tem payback descontado em menos de 1 ou 2 anos e ainda, com resultados no mínimo duvidosos.

          Qual o grande “segredo” por trás do esquema de fazer renascer a IA agora?

          Algumas das gigantes de TI queriam uma boa DESCULPA para dispararem nas receitas RECORRENTES, de forma que não tivessem que matar alguns leões todos os meses com novas vendas envolvendo montantes relevantes.

          Qual é então o “pulo do gato” para atingirem o objetivo acima, que é o real e principal deste renascimento da IA?

          TODAS as grandes do setor estão condicionando os projetos mais “tentadores” à contratação de serviços na nuvem, inclusive a divisão que cuida de projetos de IA em TODAS elas é subordinada ao time que cuida dos projetos na nuvem.

          Estamos falando de IBM, Google, Amazon, Microsoft, etc, etc, etc…

          No processamento na nuvem, eles formatam SERVIÇOS com cobrança MENSAL, às vezes com preços estabelecidos com base no número de caracteres que irão trafegar e serem convertidos, como em projetos de S&TA (Speech and Text Analytics, por exemplo).

          Qual a justificativa tecnológica para a estratégia acima?

          A capacidade de processamento e softwares necessários para suportar big data + analytics, algoritmos extremamente complexos e extensos, machine learning, etc, etc, etc, não seria viável para que as empresas tivessem estrutura própria e trabalhassem com soluções “on premise” (instaladas em hardware na própria empresa e não na nuvem). Esta é uma MEIA verdade, inclusive grandes bancos, como o Bradesco e seu projeto BIA, conseguiram abrir exceções neste sentido, mas nem vale a pena entrar em mais detalhes técnicos.

          Sim, temos perspectivas fascinantes para o uso de IA no futuro, com a PROMESSA que parte deste futuro se concretize em até 2 anos, mas o atual estado de tecnologia ainda deixa a desejar sob VÁRIOS aspectos e repito, o FOCO dos big players no curto prazo é só o de gerar receitas recorrentes relevantes FORÇANDO a utilização de soluções na nuvem com pagamentos de serviços mensais.

          Foi com o discurso da adoção em escala “exponencial” de IA que iria gerar uma infinidade de serviços e portanto, receitas recorrentes para estes grandes players de TI, junto com termos / conceitos de “Singularity” e mais um jargão rebuscado e bacana que estas empresas se tornaram ícones e viram os preços de suas Ações crescerem, mas na prática e no mundo REAL, os resultados ficam e ficarão pelo menos no curto e médio prazo, MUITO AQUÉM das expectativas geradas e com isto teremos a famosa FRUSTRAÇÃO e retração dos preços das Ações para que voltem a patamares mais próximos do que realmente VALEM…

          2) “Ah, mas todas as maiores empresas do Mundo são de Tecnologia, elas tomaram os espaços de empresas tradicionais e as substituíram, fizeram uma disruptura do negócio, o reinventaram com viés tecnológico e blá, blá, blá…”

          Os exemplos aqui são DIVERSOS.

          Vamos falar da que já foi a maior destas empresas e a primeira a ultrapassar valor de mercado superior a US$ 1 trilhão, a Apple: mais de 60% das receitas baseadas nos modelos de IPhones, depois do auge há cerca de 2 meses, já perdeu 20% do valor de mercado. É “inovadora” e “revolucionária” HOJE? NÃO! Ao contrário, hoje a Apple demora a adotar recursos já utilizados pelos concorrentes há tempos, oferece produtos inferiores sob VÁRIOS aspectos e mais caros que a concorrência (embora em um ou outro aspecto se mantenha ainda superior). O celular que no mundo todo teve a maior taxa de consertos foi o IPhone 6, com 24% de visitas à assistências técnicas em proporção à vendas, o sistema operacional mais problemático dos últimos tempos foi o IOS 11, ou IOS Vista como brincam em referência a uma das mais problemáticas versões de Windows de todos os tempos. HOJE, a Apple é como a Harley Davidson, algo que virou uma obsessão para alguns, uma “mania” que a pessoa não consegue superar, mais do que tudo um STATUS, mas jamais algo que valha quanto a seu custo x benefício. De novo, este contexto não sustenta seu valor de mercado e expectativas futuras, ou seja, mais uma vez, algo ARTIFICIAL e INSUSTENTÁVEL no médio / longo prazo, a não ser que deem uma guinada fantástica nos negócios (ressuscitar o Steve Jobs, por exemplo).

          E a Netflix? Sim, foi revolucionária e disruptiva, como a Apple no COMEÇO, mas já está COMEÇANDO uma acirrada concorrência via outros gigantes do setor e a escalabilidade excepcional dela será colocada à prova.

          Falando no Uber, além da concorrência crescente, problemas regulatórios nos países que opera, etc, tem um ponto-chave ao qual poucos “analistas” se atentam: um dos fatores críticos de sucesso é a EXPLORAÇÃO dos motoristas de Uber, em grande parte por pessoas que recebem MUITO POUCO por seu trabalho e aceitam por falta de algo melhor, uma realidade MUNDIAL Ah, mas com carro autônomo, helicóptero autônomo, etc, vão “disparar” na frente de novo. Nada disto justifica seu valor de mercado, até porque são APOSTAS de que ela poderá ter uma participação de destaque nestas novas modalidades de negócios, nada mais que isto, ninguém sabe ainda como, quando e quem serão os grandes players / modelos de negócios.

          O nosso “amigo” Elon Musk e suas empresas tem sido constantemente DESMASCARADOS na mídia quanto às UTOPIAS que plantaram, nem vale a pena detalhar muito.

          CONCLUSÃO:

          Também acho que existe uma BOLHA ao redor das gigantes de Tecnologia, em parte utilizando o capital da bolha das bolhas americana, sendo o “novo paradigma” perfeito que toda bolha sempre exige para crescer e do outro lado, da forma que também sempre é típica em bolhas, trazendo no seu bojo um volume MONSTRUOSO de DESINFORMAÇÃO e alcançando patamares de PREÇOS completamente desalinhados quanto ao VALOR que entregam e às expectativas mais REALISTAS, tudo isto 100% alinhados com definições de bolhas. A conferir…

          20+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • CA 29 de novembro de 2018 at 17:44

    https://www.valor.com.br/empresas/6004737/odebrecht-prepara-reestruturacao-de-divida-de-r-40-bi

    Trecho do link acima:

    “O grupo Odebrecht se prepara para iniciar um processo amplo de reestruturação de suas dívidas, que somavam R$ 90 bilhões, em valores brutos ao fim de 2017. A discussão, contudo, será restrita aos grandes bancos nacionais e aos detentores de bônus garantidos pela construtora – o que representa cerca de R$ 40 bilhões.”

    Correção: sempre tenho falado sobre os R$ 50 bilhões de dívida da Odebrecht, mas se considerarmos a dívida bruta do grupo como um todo, em todas as suas vertentes, na realidade são R$ 90 BILHÕES, “um pouquinho” pior, não é mesmo.

    Lembrando que “reestruturar dívidas” é um EUFEMISMO para distribuir CALOTES, entregar participação em empresa PODRE / QUEBRADA que não vale nada, FAZENDO DE CONTA que vale alguma coisa e daí para PIOR. Isto para os “felizes credores” nacionais que forem “agraciados” por esta reestruturação PARCIAL das dívidas, pois os detentores dos outros R$ 50 BILHÕES, nem isto terão, simplesmente a Odebrecht vai deixar de pagar e eles que se danem.

    Ainda do lado da parcela dos credores nacionais que serão “agraciados” pelo esquema acima, não se preocupem, tão logo a Odebrecht formalize a “reestruturação de dívidas”, eles vão reduzir suas provisões contra clientes devedores em alguns BILHÕES, alegando que existe um “plano de recuperação consistente” (o que é exatamente o INVERSO da realidade) e isto com estes credores tendo acabado de oficializar um prejuízo de muito mais BILHÕES e assim caminhará o fantástico mundo de Alice no País das Maravilhas, onde quanto mais recuperações judiciais, extrajudiciais e reestruturação de dívidas ocorrerem em sequência como estamos vendo nos últimos tempos, mais o sistema financeiro vai dizer que “está tudo melhorando” e as empresas estão cada vez mais solventes e promissoras, em especial os bancos públicos…

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Falido.com 29 de novembro de 2018 at 18:43

    Mas a conta não era mais de 1 trilhão (antes da eleição)??
    .
    Privatizações podem render R$ 802 bi ao Estado, diz Tesouro a Paulo Guedes
    Durante campanha eleitoral, Guedes chegou a prever uma arrecadação de R$ 1 trilhão com a venda das empresas

    https://oglobo.globo.com/economia/privatizacoes-podem-render-802-bi-ao-estado-diz-tesouro-paulo-guedes-23268524?utm_source=Twitter&utm_medium=Social&utm_campaign=O%20Globo

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 29 de novembro de 2018 at 18:50

      Falido.com,

      A conta original, se não me engano, era de R$ 700 BILHÕES em privatizações e mais R$ 300 BILHÕES em vendas de imóveis do governo federal, em ambos os casos, uma completa VIAGEM NA MAIONESE, como detalhei em um dos comentários mais acima, repito o trecho correspondente aqui:

      3) O pseudo-plano do Posto Ipiranga, de capturar R$ 1 TRILHÃO em 1 ano para alimentar o Tesouro Nacional e resolver o problema das contas públicas “de imediato”, via privatizações (aproximadamente R$ 700 BILHÕES esperados) mais vendas de imóveis (os outros R$ 300 BILHÕES), é uma ENORME VIAGEM NA MAIONESE, completamente INVIÁVEL. Pra começar, as 150 empresas “privatizáveis” e não estratégicas, também são as menos úteis e não valem nem 5% do montante esperado. Já as estratégicas, questionadas pelo próprio Bolsonaro quanto a serem “privatizáveis” ou não, além de enfrentarem forte resistência popular e possivelmente do congresso, mesmo que tenhamos uma privatização PARCIAL das mesmas, ainda assim é processo extremamente DEMORADO, que SEMPRE leva muito mais do que este 1 ano prometido e sempre gera um montante inferior às expectativas iniciais e mesmo sendo extremamente otimista, em 2 ou 3 anos não vão obter nem 30% do prometido. Já sobre os imóveis do governo e os R$ 300 BILHÕES esperados, é só olharmos a SUPER-OFERTA existente no segmento comercial de imóveis para concluirmos o quanto isto é SEM-NOÇÃO, até pelo péssimo estado e localização ruim destes imóveis, com muitos deles ocupados e com problemas jurídicos graves para conseguir tirar os ocupantes, dentre outros ofensores, neste caso, não conseguirão nem 10% do prometido ao longo dos 4 anos do mandato e isto ao custo de prejudicar ainda mais a distorção entre oferta e procura do segmento imobiliário, que já é ABSURDA;

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • indiobolhista 30 de novembro de 2018 at 00:22

        molto certo …. 300 em terra quem compra nunca erra, e 700 em empresas soberanas 🙂

        3+
        • avatar
        • avatar
      • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 08:03

        Já tá ficando “circense” o novo (??) governo….

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Brazil mode OFF 30 de novembro de 2018 at 08:22

        Tbem acho isso, mas cá entre nós né, estamos no Brasil, tudo pode acontecer e isso pode acontecer rsrs

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • indiobolhista 30 de novembro de 2018 at 00:18

    a economia que mais cresce na America do Sul?? …… bom em breve o peso boliviano vai fritar 3,2,1 em breve La Paz, 21 nov 2018 (ATB Digital).- Pablo Ramos, presidente del Banco Central de Bolivia, señaló que las reservas internacionales alcanzaron su nivel más alto superando los 15 millones de dólares. Sin embargo, hasta el 31 de octubre de 2018 cayó a 8.480 millones, según registros del BCB. Pese a esta caída, Ramos asegura que Bolivia mantiene los niveles más elevados en reservas en Sudamérica. https://www.atb.com.bo/seccion/econom%C3%ADa/bolivia-tiene-el-nivel-m%C3%A1s-alto-de-reservas-internacionales-de-sudam%C3%A9rica-seg%C3%BAn-el O banco central de reserva nao vende mais dólares desde o dia 1 de novembro, porque as reservas internacionais estão caindo. https://www.youtube.com/watch?v=U9l_92e296w Venezuela 2??, maquininha trabalhando a todo vapor??? Imaginem o Banco Central do Brasil comunicar que nao vende mais dólares, que isso é coisa de bancos privados???, o engraçado é que que o presidente do Banco Central disse que a funçao do Banco central nao é vende dólares para investidores ao detalhe. kkkkkkkkkk mentiras e mais mentiras …… cheiro de fritadeira.

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Senhor Bolha 30 de novembro de 2018 at 08:30

    Pibinho KKKK

    PIB sobe 0,8% no 3º trimestre; agricultura e indústria puxam atividade

    Angelo Pavini

    O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 0,8% na passagem do 2º para o 3º trimestre de 2018, na série com ajuste sazonal, informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número ficou dentro do esperado pelo mercado, que trabalhava com 0,8% de alta. Em relação ao 3º trimestre de 2017, o crescimento foi de 1,3%. No acumulado nos quatro trimestres terminados no 3º trimestre de 2018, o PIB subiu 1,4% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores. Já no acumulado do ano, o PIB cresceu 1,1%, em relação a igual período de 2017.

    Em valores correntes, o PIB no terceiro trimestre de 2018 alcançou R$ 1,716 trilhão, sendo R$ 1,464 trilhão do Valor Adicionado a preços básicos e R$ 252,2 bilhões dos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios. A taxa de investimento foi de 16,9% e a taxa de poupança foi de 14,9%.
    Agricultura puxou crescimento junto com indústria

    A Agropecuária registrou crescimento de 0,7%, a Indústria teve variação positiva de 0,4% e os Serviços aumentaram em 0,5%.

    Entre as atividades industriais, houve alta de 0,8% nas Indústrias de transformação. Tanto as Indústrias extrativas quanto a Construção tiveram variação positiva de 0,7%. A única queda foi de Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (-1,1%).

    Nos Serviços, todos os setores apresentaram resultados positivos: Transporte, armazenagem e correio (2,6%); Comércio (1,1%); Atividades imobiliárias (1,0%); Atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (0,4%); Informação e comunicação (0,2%); Outras atividades de serviços (0,2%); e Administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (0,1%).

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 30 de novembro de 2018 at 09:33

      eu previ no inicio do ano que o Pib seria de 1,34 igual ao da Italia… kkk tô quase acertando

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • DouglasteR 1 de dezembro de 2018 at 13:38

      MALDITOS CAMINHONEIROS !! NAO CONSIGO VER O FIM DOS PREJUIZOS !!

      kkkk

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 08:31

    Pesquisa rápida ao bolhistas:
    Caso Real (!!)

    Qual a possibilidade de um estrangeiro residente na Banania colocar 300k Euros na mão de um banco;
    O Banco aportar em ações(com consentimento do cliente);
    O estrangeiro não realizar o devido acompanhamento dessa aplicação;
    Após 2 anos ele descobrir (o banco não avisou ) que perdeu 90% desse valor?
    .
    Depois disso tudo ele fazer um video e postar no youtube…..

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Brazil mode OFF 30 de novembro de 2018 at 08:43

      passa link ai

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 09:02
        • Zé do Brejo 30 de novembro de 2018 at 09:31

          Vou esperar sair uma versão resumida da história 🙁

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 09:36

            Vc lê os diários do blog e não tem tem endurance pra ler as 5 linhas da postagem? hummm….o video é mais longo por conta da monetização maior a partir de “x” minutos…

            5+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Zé do Brejo 30 de novembro de 2018 at 09:45

              Sorry I got bored

              6+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • desplein 30 de novembro de 2018 at 10:26

                TAmbem nao vi o video até o final. Espero realmente que o gringo tenha se recuperado de qualquer perda financeira que tenha sido vitima.
                Mas dos 3 min de video que eu vi, eu ja percebi que ele ja saiu perdendo com a esposa. Que mulher chata! interrompe ele toda hora, fala alto. Parei de ver porque o tratamento dela com ele me incomodou heehhe

                4+
                • avatar
                • avatar
                • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 10:39

                  a esposa não estava em questão mas, acima de preferências femininas, interessante que ela foi quem recuperou parte do investimento dele…..
                  Mas deixar (!!) 300 mil euros(1,5 milhão reais) na mão de um banco é um ato no mínimo irresponsável…..

                  4+
                  • avatar
                  • avatar
                  • Rico 30 de novembro de 2018 at 10:51

                    “30 mil acho que dava para comprar 2 carros, agora dá 1” tem certeza que ela entende de economia?

                    4+
                    • avatar
                    • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 11:23

                      não entendi…. o video nao é recente…. então à época acho que os 30k dela dava pra comprar sim 2 populares.. ela fala no vídeo que não entendia nada de investimentos inclusive, tirou seus 30k da poupança e entregou no banco por orientação d marido estrangeiro( o cara dos 300k euros)…..
                      Depois de quase perder tudo(o banco aplicou em ações podres) foi estudar sobre ações e viu que banco é furada, e reaplicou seu dinheiro e recuperou o 2 investimentos (dela e do marido)..

                      3+
                      • avatar
                      • avatar
                  • desplein 30 de novembro de 2018 at 12:37

                    De fato, o foco foi a furada que ele embarcou.Doideira total mesmo. Faltou educação financeira pra ele, e nao duvido nada que, percebendo o nivel de consciencia do cara, o(a) gerente se aproveitou pra empurrar produto podre no cara…

                    3+
                    • avatar
                    • avatar
                    • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 12:44

                      Isso eu consegui perceber…. oque não entendo (mesmo!) é um cara do bem, trabalhador, italiano com 300k de euros deixar no banco por 2 anos na esperança de ficar rico aplicando em açoes(risco) e nem desconfiar que poderia se ferrar…

                      5+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
    • Rico 30 de novembro de 2018 at 11:09

      Cara, eu sentei na frente de gerentes de investimento do segmento premium de um grande banco de varejo.
      Os “filés” que eles ofereciam em renda fixa somente para quem tinha mais de 1 milhão investido eu conseguia com 50 reais de investimento.
      Quando ligava alguém argumentando isso lá vinha a estória “mas o senhor tem que levar em conta que não tem a solidez de nosso banco e blá blá blá” .
      No final os pacotes de CDB’s eram o mesmo que estão disponíveis em qualquer corretora.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 11:45

        Meu ponto é entregar 300k euros pra m banco cegamente e deixar 2 anos sem nem ter a “curiosidade” de sabe o saldo…. tratando-se de uma pessoa não milionária..
        `Na continuidade ele adoeceu (câncer) e o dinheiro fez falta..

        2+
        • avatar
        • desplein 30 de novembro de 2018 at 13:18

          Claro. Entramos no terreno da especulação agora… mas imagina: o cara é simples, pode ter algum skill tecnico legal em alguma area do conhecimento, trabalhador, bem intencionado. O skill garante renda pra ele, tanto na Italia quanto aqui… mas nao tem educação financeira.
          Conhece a brasileira, curte ela, decide mudar de mala e cuia pro Brasil viver um grande amor nos trópicos. Junta economias próprias, liquida herança em Euro…. apura 300K Euros na mao.
          Ele vem para o Brasil, e vai para o banco atrás de destino pra grana que ele nao sabe direito o que fazer…
          Eventualmente tem dificuldades com a lingua, vai mais pela confiança que as pessoas inspiram do que pela compreensão clara do que esta fazendo nessa mudança de vida radical. O gerente vivo saca, pela postura, pelas perguntas, pelas ideias que o cara nao entende DESSE riscado e oferece produtos herméticos e obscuros com promessas irreais de ganho pra bater a meta que ele tem no banco. Ele poe a grana lá e se afunda em toda a complexidade que um quotidiana numa cultura nova trás… Passam dois anos e quando ele lembra (ou talvez precisa?) daquela grana, tem a surpresa…

          … basicamente a mesma coisa que acontece com milhares de pessoas todo puto dia nas agencias dos bancões. A diferença é que era um cara com uma grana em Euro. Passaporte italiano, ser humano igual brasileiro, russo ou americano 666.

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 13:54

            Realmente sua abordagem faz sentido mesmo sendo 300k euros… sobre o dinheiro fazer falta não é especulação, ela mesma fala em outro video que fez falta inclusive para mantê-los e o cara, infelizmente, faleceu de câncer esse ano lá na Itália…

            7+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • desplein 30 de novembro de 2018 at 15:32

              Eu comecei a especular e só lendo depois vi que voce ja tinha mencionado que ele teve câncer.
              Por acaso estou com um caso na familia nesse exato momento. A último leão que matamos (porque é um por dia nesses casos) foi entrar com liminar contra o plano que desmarcou uma quimio num movimento completamente aburdo, exiginedo explicações dos medicos e talz.
              Ter grana é melhor do que nao ter nesses momentos. É uma condição necessária mas nao suficiente pra salvar uma vida…

              8+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
  • Cajuzinha 30 de novembro de 2018 at 08:36

    De acordo com a S&P, o sentimento dos investidores em relação aos mercados emergentes continua “frágil e
    volátil”. A agência afirma esperar novos episódios de fuga de capital e de desvalorizações cambiais para os
    países do grupo.
    “Nós projetamos que os fluxos de capitais vão se manter instáveis e o sentimento dos investidores em relação
    aos emergentes vai permanecer frágil.” As condições, acrescenta a agência, vão permanecer devido à
    continuidade do aumento das taxas de juros nos EUA pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano) em
    2019. A agência projeta, no cenário base, uma alta de juros pelo BC dos EUA em dezembro deste ano e outras
    três em 2019.
    No geral, afirma a S&P, “os fluxos de capitais para a América Latina, incluindo companhias financeiras e não
    financeiras, têm sido fracos neste ano na comparação com 2017, e nossa expectativa é ter mais do mesmo em
    2019”.

    https://www.valor.com.br/internacional/6005727/sp-ve-condicoes-de-credito-mais-dificeis-na-america-latina-em-2019

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 30 de novembro de 2018 at 08:42

    Falando sobre a “melhoria da economia”, que segundo o VP MC da CEF já vem ocorrendo a partir do segundo semestre de 2017, vamos fazer uma rápida retrospectiva, somente nesta última semana (de 23/nov a 30/nov – hoje):

    Saraiva pede recuperação judicial em 23/nov/2018 (sexta-feira passada):
    https://tecnoblog.net/268868/livraria-saraiva-recuperacao-judicial/

    Queiroz Galvão ENERGIA pede recuperação extrajudicial em 26/nov/2018 (nesta segunda-feira):
    https://epocanegocios.globo.com/Empresa/noticia/2018/11/epoca-negocios-queiroz-galvao-energia-pede-recuperacao-extrajudicial.html

    Rede de hotéis Othon pede recuperação judicial em 27/nov/2018 (nesta terça-feira):
    https://epocanegocios.globo.com/Empresa/noticia/2018/11/hoteis-othon-pede-recuperacao-judicial-nesta-terca-feira.html

    Notícia de anteontem (28/nov/2018): a Constellation, empresa de ÓLEO E GÁS do grupo Queiroz Galvão, está preparando um plano de recuperação judicial:
    https://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,empresa-de-oleo-e-gas-da-queiroz-galvao-prepara-recuperacao-judicial,70002624270

    Notícia de ontem (29/nov/2018): grupo Odebrecht, com dívidas totais de R$ 90 BILHÕES, está preparando plano de reestruturação de dívidas, na ordem de R$ 40 BILHÕES:
    https://www.valor.com.br/empresas/6004737/odebrecht-prepara-reestruturacao-de-divida-de-r-40-bi

    Fiquei sabendo HOJE (30/nov/2018), mas para isto, não tem nenhuma notícia na mídia (até porque MUITAS empresas estão passando por esta situação):
    A Estrela, empresa do setor de brinquedos, está atrasando salários, devido a fortes dificuldades de caixa.

    RESUMO das ocorrências acima: na última semana, considerando-se apenas os dias ÚTEIS, tivemos notícias sobre recuperação judicial, recuperação extra-judicial, reestruturação de dívidas e atrasos em salários por problemas de caixa, DIARIAMENTE, seja de empresas com DÉCADAS de existência no Brasil ou outras que tem dívidas BILIONÁRIAS e IMPAGÁVEIS.

    Podem é claro, contar uma série de “estorinhas” de que Saraiva, Estrela e rede de hotéis Othon não se “reinventaram” e por causa disto, se tornaram “obsoletos”, foram substituídos por concorrentes mais “tecnológicos”, assim como as empresas dos grupos de Odebrecht e Queiroz Galvão e muitas outras se destruíram como consequência dos mega esquemas de corrupção em que se envolveram e das sanções impostas pela Lava-Jato, no entanto, fica a pergunta: por que a derrocada final destas empresas se inicia ao final de 2018?

    Por que em plena “recuperação da economia”, decantada aos sete ventos pelo governo federal e pelo VP MC da CEF aqui neste blog ao final do ano passado, temos não só o cenário acima, como outras empresas ao longo do ano com situações análogas, como a Editora Abril que pediu recuperação judicial, a FNAC que saiu do Brasil, as Livrarias Cultura que também pediu recuperação judicial, além de várias outras do segmento de construção civil pesado e leve que tiveram fortes complicações financeiras, idem para algumas do setor de eletro-eletrônicos e assim por diante (tem uma INFINIDADE de outros casos, estes que mencionei os nomes das empresas foram apenas os mais famosos)?

    Se tivéssemos qualquer recuperação da economia a partir do segundo semestre de 2017, a situação teria se tornado tão grave para todas estas empresas ao mesmo tempo ao longo do ano de 2018?

    ÓBVIO que NÃO!

    Deixem continuar com o mundo de FAZ DE CONTA, o mundo REAL continua enviando seus “sinais”…

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 30 de novembro de 2018 at 08:49

      “A recuperação ainda é muito gradual, sem ganho de tração, por isso nosso otimismo é bem cauteloso.”

      Há uma série de fatores que explicam a lenta retomada dos próximos anos. Primeiro, famílias, empresas e governos entraram na crise endividados, o que diminuiu o espaço para consumo e investimento, atravancando a recuperação. Segundo, nos últimos anos, o Brasil gastou mal e fez investimentos em setores pouco produtivos e ainda tem de pagar por eles, o que dificulta uma aceleração do potencial de crescimento da economia. Terceiro, o colapso das contas públicas derrubou e continua limitado os investimentos da União, estados e municípios.

      Os analistas estão preocupados com a desaceleração econômica mundial em meio ao ambiente de guerra comercial, além da perspectiva de aumento de juros nos Estados Unidos, que poderia afetar o fluxo de capitais para países emergentes como o Brasil.

      “O risco global vai ser a pedra no sapato. Os riscos comerciais e de alta de juros se combinam aos geopolíticos em pano de fundo delicado”, afirma José Francisco de Lima Gonçalves, economista-chefe do banco Fator.

      Os números colhidos pelo Banco Central no relatório Focus reforçam esta expectativa de lenta retomada.

      As projeções dos economistas são mais pessimistas que as da equipe econômica de Bolsonaro.

      https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/11/30/brasil-deve-ter-crescimento-moderado-a-partir-de-2019-dizem-analistas.ghtml

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 30 de novembro de 2018 at 09:05

        Cajuzinha,

        A reportagem acima foi legal porque pelo menos ela elencou mais pontos do que apenas a reforma da previdência e a guerra comercial, já foi uma evolução.

        Pena que continuem cegos, surdos e mudos quanto aos diversos efeitos de nossa bolha imobiliária:

        Enquanto o governo e os “especialistas economistas” não enxergarem o ÓBVIO, de que a cada novo SUBSÍDIO, MAQUIAGEM E PEDALADA mantido ou adicionado aos setores imobiliário e financeiro, teremos aumento nos danos gerais para economia e sociedade, eles continuarão apagando incêndio com gasolina e vendo a situação REAL piorar cada vez mais, sendo que eufemismos e DESINFORMAÇÃO também só pioram a situação.

        Ao aumentarem lançamentos, como prometem, inclusive no artigo do tópico, estão mirando crescimento via vendas FALSAS na planta, com a finalidade de SIMULAR melhoria, com isto, o setor ganha no preço de suas Ações e tenta atrasar a inevitável queda mais acentuada dos preços dos imóveis, no entanto, automaticamente gera prejuízos relevantes para MILHARES de famílias que perderão parte relevante do que vão pagar durante a construção do imóvel, no ato do distrato. O volume muito elevado de distratos decorrente desta situação, novamente irá aumentar os super-estoques das construtoras e forçar novas reduções em lançamentos, cada vez mais significativas, destruindo cada vez mais empregos na construção civil e empurrando cada vez mais para o fundo as empresas deste setor, com efeitos em cascata sobre todos os seus fornecedores / credores.

        Mesmo aquelas famílias que conseguirem o crédito imobiliário, vão aumentar seu endividamento e as contas a serem pagas todos os meses, reduzindo automaticamente seu consumo e muitas vezes, ficando super-endividadas ou inadimplentes em outras contas, gerando novas “frustrações” quanto ao consumo de produtos e serviços, ao mesmo tempo que serão novos motivos para que bancos mantenham juros finais muito elevados e para que tenhamos cada vez mais empresas e o próprio governo envolvidos com graves problemas financeiros.

        Tem MUITO MAIS efeitos danosos de nossa bolha imobiliária que continuarão alimentando, por FINGIREM ignorar o que consta acima, só que não adianta nada tapar o sol com a peneira, a bola de neve continua aumentando cada vez mais…

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Rico 30 de novembro de 2018 at 09:55

          Resumindo CA, acredito que tenhamos mais 2 anos para arrumar as malas antes de partir de vez para o Aeroporto. O que acha?

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • CA 30 de novembro de 2018 at 10:07

            Rico,

            Se não me engano, você tem atuação técnica na área de TI e com desenvolvimento de sistemas, correto? Se você está atualizado quanto às últimas versões de linguagens de programação e possui experiência relevante na área, sem vínculos familiares que de alguma forma te “amarrem” ao Brasil, acredito que o que você disse é a melhor alternativa e de cara, existiriam opções como Canadá, Austrália, etc.

            Para os demais mortais, onde a recolocação no Exterior não é tão fácil e/ou possuem vínculos familiares mais fortes no Brasil ou algo do gênero, as estratégias podem ser diferentes, envolvendo aspectos básicos de prevenção contra situações de crise, tais como DIVERSIFICAÇÃO dos investimentos (cesta de moedas, ouro, etc), sempre visando LIQUIDEZ, uma vez que “cash is king” é mandatório em momentos como este. Neste caso, como garantir TRABALHO e renda adicional aos dos investimentos de forma constante? Este é um grande desafio e não tem nenhuma resposta simples e direta neste momento, cada pessoa tem que fazer o seu “plano” (vide a mudança do Padeiro do Blog, é um bom exemplo de como “se virar” e adaptar-se a mudanças de “contexto”).

            17+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • CA 30 de novembro de 2018 at 11:08

              Ou então, você pode acreditar que tudo se resolve sem fazerem NADA estrutural, só GAMBIARRAS, pedaladas e maquiagens, querer é poder, quem compra terra não erra, o grande pai Estado vai nos salvar através do novo Messias, os empregos estão crescendo de forma saudável e sustentável, todo mundo está conseguindo pagar suas dívidas e outros delírios que algumas pessoas preferem acreditar, por terem medo de encararem a REALIDADE, ou por serem facilmente feitos de trouxa, no final, a escolha é de cada um… ???

              11+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Rico 30 de novembro de 2018 at 11:13

                Jesus! Ser salvo pelo (Jair) Messias (Bolsonaro). Ainda tenho raízes familiares aqui, mas que estão acabando (leia-se crescendo e logo não vai dar mais atenção para esse pai coruja). Por enquanto ir embora não é viável, vendo que o mercado de trabalho em TI está bombando.
                O caminho mais provável seria Europa por causa do livre trânsito pelo velho continente.
                Quanto a tecnologia não demora mais de 1 semana para perceber que o novo é uma releitura de tudo que já se conhece.

                8+
                • avatar
                • avatar
                • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 13:47

                  rico,
                  Por falar nisso, uma dúvida:
                  Acompanho um canal de programador em c++ (banco Real, BBA, Copesa)que diz que ganhava na Banania 12mil e agora está nos EUA ganhando 16mil dólares…
                  Fiz uma pesquisa e encontrei salários de 5/6 mil reais… procede?
                  .
                  https://www.lovemondays.com.br/salarios/cargo/salario-programador-c-senior

                  4+
                  • avatar
                  • Rico 30 de novembro de 2018 at 20:52

                    Falido, depois de passa o canal desse programador, devo conhecer.
                    Eu trabalhei em uma das empresas que ele citou e confirmo que o salário era por volta desse valor mesmo, R$ 12 mil. Quanto ao Canadá não sei precisar, só citando que o custo de vida lá é bem alto.
                    Quanto aos salários de 5/6 mil reais vale aqui uma ressalva: Se dependesse apenas das consultorias de informática, te pagavam o suficiente para te manter vivo, sem nenhuma preocupação com a continuidade da proficiência do recurso humano. Isso gera crises de falta de mão de obra de tempos em tempos e inflacionamento dos valores dos profissionais de TI, pois os que restam são realmente abaixo da demanda de profissionais. Posto isso salários de 5/6 mil reais ainda são vigentes mas não se contrata ninguém por esses valores, pois quem está empregado está recebendo contra-proposta para não sair do atual trabalho.
                    Na empresa que trabalho ela tem a tradição de contratar recém formados e treinar, pagando salários de fome, coisa entre 1,5 mil e 3 mil reais. Está perdendo todos esses profissionais juniores, indo para o mercado para ganhar entre 5 e 6 mil reais. Acabou virando formadora de mão de obra para o mercado.
                    Um analista senior de C/C++ hoje não deveria ganhar menos de 12 mil reais. Até porque pelo conhecimento que ele possui pode se aventurar em outras áreas de TI, como Dev/Ops ou programação em outras linguagens mais recentes, como Java,Java Script, Python e Ruby.

                    6+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                  • Krakenvader 3 de dezembro de 2018 at 06:31

                    Perdoem que eu me meta no papo de vocês, mas o cenário do Rico é semelhante ao que eu vivo na minha área.

                    As linhas aéreas estão formando pilotos para o resto do mundo, em especial uma baseada na cidade de Campinas…

                    4+
                    • avatar
        • bolhista cearense 2 de dezembro de 2018 at 09:18

          Gostaria de saber como os corvos e as destrutoras conseguirão pedalar mais com as vendas falsas “na pranta” se a lei dos distratos reduzirá as compras de imóveis? Ou será que existirão sardinhas suficientes para engolirem este anzol com linha e tudo?
          Na minha opinião, acham que fazem um giro, mas acabarão fazendo um Jirau.

          1+
      • bolhista cearense 2 de dezembro de 2018 at 09:21

        Onde encontra-se: “…crescimento moderado…” leia-se: crescimento ínfimo.

        0
  • Zé do Brejo 30 de novembro de 2018 at 11:43

    OFF
    Quando você derrota todas as feministas e tem que lutar contra o último chefão!

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Zé do Brejo 30 de novembro de 2018 at 12:13
  • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 12:17

    Falei que com o Bozo as coisas iam mudar…
    .
    SP: Ladrões sequestram engenheiro, param em bar para tomar cerveja e dão R$ 300 para vítima voltar pra casa 🙂
    .
    https://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2018/11/30/ladroes-sequestram-engenheiro-em-mogi-param-em-bar-para-tomar-cerveja-e-dao-r-300-para-vitima-voltar-pra-casa.ghtml

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 30 de novembro de 2018 at 13:32

    Governos também estão passando por recuperação desde o segundo semestre de 2017, não é mesmo?

    https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/11/30/pagamento-de-13o-salario-a-servidores-ainda-esta-indefinido-ou-atrasado-em-5-estados.ghtml

    Título:

    “Pagamento de 13º salário a servidores ainda está indefinido ou atrasado em 5 estados”

    Sub-título:

    “No Rio Grande do Sul e no Rio Grande do Norte, o governo ainda não terminou de pagar o benefício do ano passado.”

    “No Rio de Janeiro, o governo já avisou que não vai pagar a 1ª parcela até esta sexta (30), mas se comprometeu a fazer o depósito de 2018 no próximo mês. ”

    Comento (CA):

    Nos tempos áureos do inflar da bolha, eram os aumentos acima do esperado para funcionários públicos do Rio de Janeiro que ajudavam no mundo de fantasia, juntamente com as obras faraônicas da Petrobrás em virtude do crescimento do preço internacional do Petróleo e para garantir as verbas dos polpudos PROPINODUTOS, mais as promessas quanto ao Pré-Sal, a Copa do Mundo, as Olimpíadas, o trem-bala entre RJ e SP, a euforia irracional que vinha do aumento dos empregos da construção civil para subsidiarem uma infinidade de lançamentos, inclusive obras faraônicas como o empreendimento “Alice no País do Porto Maravilha” com uso de dinheiro do FGTS e daí para pior…

    Foi a OVERDOSE acima, maior do que a que ocorreu em qualquer outro Estado brasileiro, que fez com que no Rio de Janeiro tivéssemos a maior e mais SURREAL disparada nos preços dos imóveis no país. E hoje, qual o cenário para o RJ?

    Exatamente o CONTRÁRIO do que consta acima:

    – Políticos corruptos que não se incomodavam de pagar em imóveis preços de MILHÕES, afinal era dinheiro FÁCIL vindo de CORRUPÇÃO, sendo PRESOS, um atrás do outro. Os que ainda não foram, não estão se arriscando a comprarem imóveis;

    – Funcionários públicos que antes irrigavam a economia com seus aumentos salariais superiores aos de qualquer um, sem sequer receber o 13. salário, sem reajustes, com dificuldades diversas por atrasos em receber pagamentos e sem perspectivas positivas, ao contrário, já contando que terão alguma “garfada” quanto à contribuição previdenciária em breve;

    – Com SUPER-VACÂNCIA tanto em imóveis residenciais quanto comerciais, SUPER-MICOS, como o próprio “Alice no País do Porto Maravilha” e com o setor de construção civil PARALISADO, seja em função disto ou das consequências da Lava-Jato, com isto, o desemprego na construção civil permanece em situação crítica e piorando.

    E o pessoal vendo os preços dos imóveis residenciais e comerciais que já caíram, vendo que junto com tudo isto temos ainda o recorde de imóveis retomados e em leilões, a piora constante na economia para empresas, famílias e governos, com destaque para o RJ e ainda FINGINDO ACREDITAR que os preços dos imóveis a partir de agora estão “estáveis e confiáveis”, falando sobre o novo boom, como no tópico e daí por diante. Quanta ALUCINAÇÃO!

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 30 de novembro de 2018 at 14:05

    Sobre o PIB:

    Quer dizer que tivemos um aumento do PIB de 0,6% no terceiro trimestre de 2018 e alguns já estão comemorando como algo bom, que é superior ao crescimento do PIB dos trimestres anteriores, até associando a melhorias que teriam ocorrido nos empregos e na renda? Sério mesmo???

    Ah, mas é para ficar otimista, afinal, tivemos aumento nos investimentos que ajudaram a puxar este crescimento do PIB! Sim, incluímos no cálculo do PIB deste terceiro trimestre algumas plataformas da Petrobrás que JÁ ESTAVAM no Brasil ANTES e esta “contabilidade criativa”, já usada desde a época Mantega / Dilma, nos ajudou neste “brilhante resultado”!

    https://economia.uol.com.br/noticias/bbc/2018/11/30/por-que-numeros-do-pib-sugerem-otimismo-cauteloso-para-1-ano-de-governo-bolsonaro.htm

    Trecho do link acima:

    “Tirando o acréscimo representado pelas plataformas, o investimento novo mesmo deve mais ou menos compensar a queda que vimos no segundo trimestre”

    Ou seja, tirando a CONTABILIDADE CRIATIVA, os investimentos na somatória do segundo e terceiro trimestre ficaram no “zero a zero”, sem crescimento.

    Sim, sem dúvida, temos que comemorar o aumento de consumo das famílias que também ficou acima dos trimestres anteriores!

    Claro que temos aquele “pequeno detalhe” dos mais de R$ 10 BILHÕEZINHOS liberados das contas antigas do PIS/PASEP, que ajudaram a inflar de forma ARTIFICIAL e TEMPORÁRIA os números de nosso PIB, mas não faz mal, o importante é divulgarmos o resultado final e tentarmos transparecer um “crescimento sustentável”, mesmo sabendo que não teremos mais esta graninha do PIS ou a do FGTS dos inativos do ano passado, ou outras GAMBIARRAS para gerar crescimento TEMPORÁRIO, pura TAPEAÇÃO!

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 30 de novembro de 2018 at 14:12

    CVR Help curiosidade
    – Estamos tentando vender um imóvel. A minha mae esta com usufruto. Foi pago 8k no cartório pra fazer e abrangia 3 imóveis.
    Agora minha irmã está pedindo pra eu pagar 8k pra cancelar o usufruto de um imóvel pra poder vender.. (não acredito que seja a mesma coisa) procede isso. grato!!! e deseperado

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Falido.com 30 de novembro de 2018 at 17:30

      Eu não se alemon.. mas acho que tem bolhista aqui que pode ajudar…

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 1 de dezembro de 2018 at 11:03

        agora pesquisei ….tramoia de cartório… cada procedimento de cancelamento custa 8k, fora que vc paga a outra metade do valor de itcmd do imóvel (metade é usufruto e metade nuproprietario), qdo a propriedade volta pra vc vc paga essa metade.

        resumindo, cuidado: temos 3 imóveis em usufruto: Se vc cancelar 1 usufruto é 8k, se cancelar 2 ao mesmo tempo é 8k, se cancelar cada um para cada venda será então 3x 8k de cartório… pqp!!!!!!!!!!!!!!!! 24k.

        5+
        • avatar
        • avatar
  • calango_df 30 de novembro de 2018 at 14:26

    Lord of All 26 de novembro de 2018 at 15:10
    O q vcs acham de morar num prédio sem elevador, terceiro andar? alguém já teve essa experiência? quem vai morar é casal jovem, sem filhos e sem gente idosa/doente na família.
    ————————-

    minha contribuicao de 2 cents: compre um (bom) carrinho de 3 rodas p subir as escadas com as compras. veja video

    https://m.youtube.com/watch?v=g3wwkp9Pvkk

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • calango_df 30 de novembro de 2018 at 14:28
      • calango_df 30 de novembro de 2018 at 14:34

        o ideal seria vc comprar (ou mandar fazer/ajustar num torneiro) a distancia eixo+diametro das rodas ja no tamanho da altura dos degras, de forma a minimizar o esforco de rotacao das rodas p subir as escadas.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • calango_df 30 de novembro de 2018 at 14:41

          se possivel, leia a as atas das assembleias + prestacao de contas dos ultimos anos p saber se ha algum problema estrutural cronico ou de qq outra natureza, q sao sempre expostos nessas assembleias. sugeri isso a minha irmã e ela escapou de uma bilada, cino.

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • CA 30 de novembro de 2018 at 16:36

    Mais uma que as pessoas sempre colocam a culpa na mudança tecnológica, no streaming, na Netflix…

    https://www1.folha.uol.com.br/colunas/mercadoaberto/2018/11/tv-paga-ja-perdeu-mais-de-2-milhoes-de-assinantes-no-brasil.shtml

    Perderam 2 milhões de assinantes de TV a cabo desde 2015 até out/2018, mais de 10% da base total.

    Perderam outros 2,4 milhões de usuários de serviços por satélite.

    Do que consta acima, apenas uma PARTE foi substituição pelo Streaming e outras alternativas e ainda assim, muitas vezes o movimento foi ao contrário do que pensam no “senso comum”, ou seja, primeiro a pessoa não conseguiu mais pagar pela TV a cabo e depois foi obrigada a migrar para o serviço de streaming, que aliás, exige de qualquer forma no mínimo uma comunicação de dados com performance / estabilidade adequados.

    Parte da perda é porque as operadoras, cansadas da inadimplência ABSURDA, também passaram a ser mais criteriosas.

    Mas, de novo, porque não existe uma recuperação? E a recuperação da economia desde 2017? E a preocupação ainda existente das operadoras com a inadimplência e sendo mais criteriosos para evitarem CALOTES, isto combina com a recuperação?

    Vejamos o que “combina” com esta situação quanto a TV a cabo e também com a queda recorde nas escolas particulares, nos planos de convênio médico particular, nas livrarias, editoras e outros relacionados, que se AGRAVARAM e muito em 2018, apesar da tecnologia que os ameaça já existir e ter crescido muito mais em ANOS ANTERIORES:

    1) Falta de trabalho para mais de 27 MILHÕES de pessoas no Brasil, seja porque se tornaram DESALENTADOS, SUBempregados, desempregados ou porque tiveram que desistir de procurar emprego por algum motivo, batendo o RECORDE histórico na somatória destas situações na última apuração do IBGE;

    2) Tivemos perdas de mais de 1 MILHÃO de vagas gerenciais nos últimos 10 ANOS, ao mesmo tempo que desde 2015 só temos saldo positivo de vagas formais no mês a mês para quem ganha até 2 salários mínimos e pessoas de mais idade veem perdas de vagas formais TODOS os meses também desde 2015;

    3) Temos recorde histórico de inadimplência geral do consumidor medida pelo SERASA, cerca de 63 MILHÕES de pessoas, mais de 60% da PEA (População Economicamente Ativa), recorde histórico de inadimplência do crédito imobiliário (mais de 500.000 contratos inadimplentes), recorde histórico de imóveis retomados, recorde histórico de imóveis em leilão, etc, tudo isto que só cresceu ao longo de 2018;

    4) Temos recorde histórico de famílias SUPER-DEPENDENTES de aposentados, ao mesmo tempo que observamos recorde quanto às famílias que tem que vender seus bens para sobreviver e ainda, recorde histórico também quanto à empreendedorismo por NECESSIDADE, tudo isto como consequência DIRETA do que consta nos itens de 1 a 3 acima e todos eles foram recordes batidos ao longo do ano de 2018;

    No contexto acima, que inclui ainda o menor patamar de todos quanto à empregos formais, quais as consequências óbvias?

    As famílias são obrigadas a desistir de imediato dos convênios médicos particulares, que por sua vez são altamente dependentes das contratações feitas pelas empresas como parte dos benefícios para os funcionários.

    Pessoas atuando no empreendedorismo por NECESSIDADE, desalentados ou SUBempregados, na maioria das vezes com REDUÇÃO substancial nos ganhos, cortam de cara não somente o convênio médico, como também a escola particular, a TV a cabo, a revista por assinatura, os livros e materiais de papelaria que costumavam comprar, etc, etc, etc.

    Observar que a lista do parágrafo anterior diz respeito exatamente os setores que mais estão sofrendo e para os quais vemos péssimas notícias todas as semanas (às vezes, diariamente).

    Estas são as consequências de uma economia DOENTE, DESEQUILIBRADA, em que os SUBSÍDIOS exagerados para um setor, o imobiliário, ajudam a destruir todos os outros. Mais um PEDACINHO do Mundo REAL…

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 30 de novembro de 2018 at 18:15

      Lulubolhista,

      No artigo acima, temos os seguintes trechos:

      “Em seis anos, Guedes capturou R$ 1 BILHÃO de fundos de pensão geridos por apadrinhados do PT e do MDB. Entre eles, estão PREVI (Banco do Brasil), Petros (Petrobrás), FUNCEF (Caixa) e Postalis (Correios), além do BNDESPAR – braço de investimentos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento)”

      Tem mais detalhes no artigo, que na pratica, apenas replica o alerta dado ao final de outubro. E agora, como fica a PF que será subordinada à Moro / Bolsonaro, de fato poderão fazer um trabalho isento e “irem até o fim” nas investigações que envolverão diretamente o SUPER-MINISTRO da área econômica e diga-se de passagem, aquele com “carta branca” sobre grande parte das empresas mencionadas acima, onde trabalham os detentores dos fundos de pensão em questão?

      Esta é a famosa “sinuca de bico” para a PF, se forem a fundo, vão achar com certeza algumas coisas erradas, senão MUITO erradas e vão prejudicar por tabela seus ídolos recém eleitos (Moro / Bolsonaro), que irão virar parceiro e chefe de “bandido” respectivamente. Se fizerem corpo mole e barrigarem (sic) as investigações, realizarem avaliações SUPERFICIAIS e se saírem com declarações pouco convincentes, correm o risco de terem este assunto sendo sempre “lembrado” na mídia e explorado ao extremo, prejudicando de qualquer forma a credibilidade e isenção do governo e como esta foi a principal bandeira que o elegeu, este fato em conjunto com as “N” ameaças mais a situação já critica da economia, farão com que a popularidade e a governabilidade possam se perder rapidamente.

      Aliás, reitero o que tenho dito: INFELIZMENTE foi feita a escolha errada para o cargo de “SUPER-MINISTRO”, não dá para conceber um governo que foi eleito sob a égide de ANTI-CORRUPÇÃO colocar neste cargo o fundador da BTG, ex-presidente do conselho da PDG e que teve o nível de “envolvimento” acima com alguns dos maiores criminosos do país, os executivos de fundos de pensão que fizeram desvios BILIONÁRIOS. PIOR: já colocou para presidir a CEF, um ex-BTG!

      Lembrando sobre a tríade BTG, PDG e CEF:

      BTG e CEF tiveram dois golpes aplicados em conjunto que tiveram mais repercussão, primeiro a compra do Panamericano pela BTG com amplo e ILEGAL apoio por parte da CEF e o segundo, igualmente ilegal, da CEF vender FALSOS títulos podres (que não estavam inadimplentes há vários meses) com “descontos” de até 90% para a BTG;

      Ex-sócios da BTG assumiram o controle da PDG a partir de 2011. A BTG indicou a compra das Ações da PDG como um excelente negócio logo depois disto e na sequência, vimos o preço da ação da PDG DESPENCAR com forte prejuízo para quem apostou na indicação da BTG.

      A CEF deu empréstimo com condições de pai para filho para a PDG quando ela já estava QUEBRADA. Juros muito abaixo do que a condição da PDG exigia e ainda, para começar a pagar o principal só depois de 2 ANOS!

      A BTG comprou lotes de imóveis da PDG para salvá-la em momento crítico e ADIAR seu pedido de recuperação judicial. Idem quando a BTG montou fundos imobiliários com imóveis da PDG gerando prejuízo para quem investiu nestes fundos.

      Pois é, por tudo que consta acima e muito mais, sempre achei que a indicação do “Posto Ipiranga” era PÉSSIMA. A indicação do presidente da CEF que é um ex-BTG, apenas confirmou esta “impressão”.

      Triste fim da nossa República das Bananas, em um país como o Japão, o simples conhecimento de 10% das relações acima impediria que estas pessoas ocupassem cargos públicos para o resto da vida, o que dirá ocupar cargos públicos sendo responsáveis exatamente pelas mesmas empresas com as quais teve envolvimentos “suspeitos”…

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 30 de novembro de 2018 at 19:11

        Bozo tem que pagar a parte do pacto com o diabo que ele assinou.

        Ninguém, ninguém mesmo chega onde ele chegou no brazil sem a “bênção” da banca.
        As Alices podem chorar e espernear mas é a realidade.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • Lulubolhista 30 de novembro de 2018 at 23:43

          Eu tento evitar esse tipo de pensamento por significar condenar sem provas. Mas pelo que estamos vendo, acho que já podemos perder qualquer esperança de que a caixa preta das estatais seja aberta.

          11+
          • avatar
          • avatar
      • socrates 1 de dezembro de 2018 at 17:47

        O que a policia e mp farao,sob egide do moro, sera o grande divisor de aguas. Porem a simples indicacao de alguem com esse hostorico ja compromete o bolsonaro,nao?

        8+
        • avatar
        • Carlos 1 de dezembro de 2018 at 18:36

          Para o Bozo “irritadinho”: Paulo Guedes e seus lacaios estupraram nossos bolsos seu idiota!

          Bolsonaro diz desconhecer investigação sobre Paulo Guedes, alvo de inquérito aberto pela PF

          O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse desconhecer o inquérito aberto pela Polícia Federal sobre o seu futuro ministro da Economia, Paulo Guedes. Após participar de uma formatura de cadetes aspirantes a oficial do Exército, na Aman (Academia Militar das Agulhas Negras), em Resende, no sul fluminense, ele respondeu com irritação a questão. A Polícia Federal analisa se Guedes cometeu irregularidades na gestão financeira de fundos de investimento.

          “Desconheço investigação sobre Paulo Guedes. Eu integro o Poder Legislativo e integrarei o Executivo. Isso compete ao Judiciário”, respondeu.

          Bolsonaro também comparou o caso com o processo aberto contra ele no STF (Supremo Tribunal Federal) por apologia ao crime de estupro e injúria. O processo foi aberto após o presidente eleito ter dito que a deputada Maria do Rosário (PT-RS) não merecia ser estuprada porque ele disse que a considera “muito feia” e “não faz” seu “tipo”.

          “Eu sou réu no STF, e daí? Vão me questionar agora? Eu defendi uma condenação para estuprador e acabei sendo réu no processo. É justo isso? O povo entendeu que era uma injustiça que estavam fazendo comigo, tanto é que votou em mim”, alegou.

          O presidente eleito, no entanto, afirmou que qualquer robustez em denúncias contra ministros levará ao afastamento, “independentemente de quem seja”.

          https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2018/12/01/bolsonaro-diz-desconhecer-investigacao-sobre-paulo-guedes-alvo-de-inquerito-aberto-pela-pf.htm

          8+
          • avatar
          • avatar
          • Carlos 1 de dezembro de 2018 at 18:41

            Outra coisa, ao dizer que desconhece a investigação está simplesmente afirmando que é cumplice ou incompetente.
            Deveria ter se informado melhor sobre seu “superministro”.
            Na minha opinião teve que aceitar goela abaixo por imposição dos “aliados” e da banca, agora não adianta ficar irritadinho…
            Mais do mesmo, agora com ministério da família, TFP a todo vapor e os problemas reais sendo empurrados para debaixo do tapete.
            Momento descontração:
            Melhor definição do estilo do governo bozo que encontrei até agora: Governo BBB = Bíblia, Bala é Boi
            Avante para tráz.

            11+
            • avatar
            • avatar
            • socrates 2 de dezembro de 2018 at 14:53

              realmente nao da para entender como nomear alguem com tantos contras.
              Impossivel dizer que nao sabia dos fatos. A relação pdg x bactual existiu? E houve de fato a manipulação do mercado? Entao como negar? E parece que o negocio é bem mais embaixo…
              O Moro certamente ja tinha ciencia de tudo isso tambem quando aceitou o cargo. Como ele tem moral, ainda há esperanças…
              Vejamos

              2+
              • avatar
  • CA 30 de novembro de 2018 at 17:30

    Mais um “sinal” recuperação da economia:

    https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2018/11/30/com-mercado-de-gasolina-fraco-no-brasil-petrobras-reduz-importacao-diz-fonte.htm

    Trecho do link acima:

    “O ritmo lento de retomada da economia, com níveis de emprego e renda ainda comprometidos, afeta a demanda por combustíveis no Brasil… “

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 1 de dezembro de 2018 at 08:30

    OFF – O circo está cada vez mais animado.
    Falta só criar os ministérios da tradição e da propriedade agora, para o da tradição pode convidar aqueles idiotas que frequentam os CTG’s 😀

    Bolsonaro diz que pode criar Ministério da Família; governo teria 23 pastas
    https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2018/11/30/bolsonaro-diz-que-pode-criar-ministerio-da-familia-governo-teria-23-pastas.htm

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ilusionista 1 de dezembro de 2018 at 20:07

      “Eu não vim pra explicar. Vim para confundir”. Chacrinha.
      mas lembra mesmo o desenho antigo do bom-bom/mal-mal….súditos dizendo e ele “desdizendo”, sei não, melhor garantir umas boas doletas/euro, e tem gente ainda querendo abraçar firme um carnezinho de tijolos de 30/35 anos…..

      https://www.youtube.com/watch?v=bq-XsP02Z9s

      qualquer semelhança…….

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Rico 3 de dezembro de 2018 at 10:31

      Eu tenho medo do que o Bozo pode fazer.
      Antes mesmo de tomar posse já fez o Palmeiras campeão…

      2+
      • avatar
  • Fox Mike 1 de dezembro de 2018 at 09:00

    Tenho visitado alguns stands pra ver como estão os corretores…ainda totalmente corvos ou pé um pouco no chão…

    Por enquanto encontrei dois perfis mais comuns: 1) agora é momento! Vai bombar! E afins…2) Desanimados até para atender, sabem que falam falam e não vendem quase nada…

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 1 de dezembro de 2018 at 12:38

    curiosidades matemáticas
    mega sena de setembro, premio não retirado de 22 milhoes:

    08-18-23-37-42-58 (2074)
    12-15-18-30-52-55
    02-18-19 -23-34-53 (2087)
    08-11-18-37-40-51 (2090)
    02-08-18-27-38-60 (2098)
    02 -08- 18- 37- 56- 58 (2101)

    2 – 8 – 18 e 37 é 1 chance em 2.332 para cada sorteio … e tivemos 3 concursos próximos
    2 8 e 18 saíram em quase todos os concursos…. (procurar no site)

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 1 de dezembro de 2018 at 12:54

      ou 2-08-18-58… apareceu 2x em 30 concursos!! …. kkkkk outra que so poderia ocorrer a cada 2.332 concursos… meio viciadas essas bolas… a chance seria de 0,000000018388356198641321137194790063815…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 1 de dezembro de 2018 at 12:57

        ops- é 8-18-37- e 58…

        7+
        • avatar
        • avatar
        • Alemon Fritz 1 de dezembro de 2018 at 20:04

          o numero 18 aconteceu 16 vezes e o numero 8 aconteceu 12x em 100 concursos!!
          sendo que a chance de cada número seria 1 em 60 sorteios

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Igor N 1 de dezembro de 2018 at 13:16

    Off
    https://www.bloomberg.com/amp/opinion/articles/2018-06-24/why-china-can-t-fix-its-housing-bubble

    Nossos amiguinhos chinas entraram em um beco sem saida e nem no freio podem pisar bhaa

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 1 de dezembro de 2018 at 19:03

      Igor N,

      Este artigo não é “off”, só contrário, é 100% on.

      Traduzindo e resumindo o que consta no artigo acima:

      Preços dos imóveis na China completamente incompatíveis com a renda da população e o governo fazendo pedalada via benefícios para que os proprietários aluguem os imóveis ao invés de insistirem em vende-los.

      Alguma semelhança com as construtoras daqui do Brasil que nos últimos anos apelaram para alugar Imóveis porque não conseguiam vender ou até mesmo com o Santander que planeja fazer o mesmo?

      Ao final do artigo concluem o óbvio: que estas pedaladas não vão resolver problema nenhum, só vão aumentar as consequências negativas, ou seja, de novo idêntico a situação do Brasil…

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 1 de dezembro de 2018 at 15:13

    negócio seguro:
    -46 mil imóveis estão na dívida ativa e acumulam R$ 573 mi.
    odiario.com-29/11/2018. Maringá tem 46 mil imóveis inscritos na dívida ativa tributária na prefeitura
    -Feirão em SP tem 43 mil imóveis; servidor tem desconto de até R$ 40..
    UOL-29/11/2018.
    -Moradores do bairro Santa Maria tentam invadir imóveis desocupados.
    Infonet-há 20 horas.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 2 de dezembro de 2018 at 06:39

    OFF – Campanha do Bozo usou fraude para enviar mensagens e fake news? Mas isto não é tática das “esquerdas”?
    Bom dia alices 😀

    Fraude com CPF viabilizou disparo de mensagens de WhatsApp na eleição

    A Deep Marketing prestou serviços, entre outros candidatos, para Henrique Meirelles (MDB), que disputou a Presidência e declarou pagamento de R$ 2 milhões à empresa por “criação e inclusão de páginas da internet”. A Kiplix trabalhou para a AM4, agência à qual Jair Bolsonaro declarou ao TSE pagamento de R$ 650 mil.

    https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/12/fraude-com-cpf-viabilizou-disparo-de-mensagens-de-whatsapp-na-eleicao.shtml

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 2 de dezembro de 2018 at 09:16

      reza a lenda que o lularápio é o dono da folha
      redePT13 segundo estudos o esquerdismo causa depressão e doença mental

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Zé do Brejo 3 de dezembro de 2018 at 07:36

      Pode ser verdade ou não, problema é a fonte da reportagem, vamos aguardar a investigação para tirar conclusões.

      2+
  • Cajuzinha 2 de dezembro de 2018 at 08:34

    Kkkkkkk

    “AGORA VAI!”
    Segundo o presidente da Federação Nacional dos Corretores de Imóveis (Fenaci), Joaquim Ribeiro, da Imobiliária Redentora, o espírito é de positivismo, de que agora vai, depois de um boom muito forte e de estabilização. “A vantagem é que os preços estão convidativos, os juros em baixa e os bancos estão interessados em fazer financiamentos. A economia do Brasil tende a melhorar, embora não seja do dia para a noite. O governo está incentivando as empresas e é a construção civil que pode empregar rápido e mais pessoas”, afirma

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 2 de dezembro de 2018 at 08:50

    Como a poupança faz você perder dinheiro
    Ela é centenária e não tem imposto. Mas tende a perder para a inflação. Conheça a história da caderneta, e as alternativas melhores.
    https://super.abril.com.br/sociedade/como-a-poupanca-faz-voce-perder-dinheiro/

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Rico 2 de dezembro de 2018 at 13:40

      “O rendimento anual da poupança para 2018 está estimado em 4,5%. Isso só paga a inflação do período – já que o ano deve fechar com um IPCA de justamente 4,5%. ” – O rendimento da poupança é 4,5% + IPCA.
      Não me impressiona que essa editora nojenta esteja falindo.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 2 de dezembro de 2018 at 13:46

        putz ! tão sabendo legal !

        5+
        • avatar
        • avatar
        • Rico 2 de dezembro de 2018 at 15:04

          Desculpa, tem um erro no meu texto é 70% da selic (hoje em 6,5%) + TR (que está baixíssima, proximo a zero). Dá 4,55%. Mesmo assim não é igual ao IPCA.

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Alemon Fritz 2 de dezembro de 2018 at 13:30

    -Moro quer saber origem dos R$ 174,5 bilhões repatriados. Antas.
    (e eu quero saber pra onde foram….. provavelmente imóveis kkkk.)

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 2 de dezembro de 2018 at 15:46

    Na contramão da inflação, preço de hotel no Rio já caiu 30% desde Olimpíada

    https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2018/12/02/hoteis-baratos-rio-de-janeiro-rj-olimpiadas.htm

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • socrates 2 de dezembro de 2018 at 18:12

    Na suecia um juiz ganha 1.5x o salario medio da populacao. Aqui, isso daria algo em torno.de 3k. … so o auxilio moradia e o reajuste recem concedidos ja superam isso. Como pode alguem sem o espirito publico ficar encarregado de julgar a vida alheia?

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 2 de dezembro de 2018 at 19:58

      Esta é uma das causas de muitos problemas bananences.
      Pessoas responsáveis por tomar decisões sobre nossas vidas, criar leis e regulamentos e outras atribuições vivem em suas torres de cristal completamente por fora da realidade de 99% das pessoas comuns. Recebem salários e gratificações nabadescas, tem a sua disposição todos os tipos de serviços que no mundo real só são oferecidos a altos executivos, estabilidade no emprego e nenhuma responsabilização por seus atos.
      São como uma casta de nobres vivendo nas suas torres dos castelos dos poderes públicos.

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Falido.com 2 de dezembro de 2018 at 20:59

    Rico

    Só citando que o salário que você pegou é de um programador C# (leia-se C Sharp), que é uma linguagem da microsoft, diferente de C/C++
    https://www.lovemondays.com.br/salarios/cargo/salario-programador-c-senior

    2+

    Valeu Rico…
    .
    O programador é o Rodrigo e ele está nos EUA… Além d programador ele criou uma rede de Bitcoin….. https://www.youtube.com/watch?v=lO7ceCOm_78

    2+
  • Cesar_DF 3 de dezembro de 2018 at 06:46

    Temos acompanhado aqui no blog, ao longo de anos, que o Credit Suisse foi o que melhor acertou as previsões.

    Brasil volta à lista de apostas globais do Credit Suisse
    Banco de investimento diz que otimismo com os investimentos no Brasil é o maior dos últimos cinco anos
    29 Novembro 2018 | 04h00

    Os mercados emergentes estão entre os principais destinos de investimento do Credit Suisse para 2019 e o Brasil – após anos de ausência – entrou nessa lista de apostas do banco suíço. “Há muito tempo, a gente não tinha uma locação (de recursos) tão pró-cíclica em Brasil”, disse Sylvio Castro, chefe de investimentos do Credit no País. “Estamos mais otimistas com o Brasil do que estávamos pelo menos nos últimos cinco anos”, destacou.

    Em relatório global sobre as perspectivas de investimentos para 2019, publicado neste semana, o banco cita o real como uma das moedas atraentes para se investir e aponta que o dólar não deve permanecer tão forte como em 2018.

    O fato de o Brasil ser um dos poucos mercados cujo Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer mais em 2019 do que em 2018 é um dos motivos que levaram o País a ganhar destaque – apesar de o próprio banco ponderar que a economia brasileira deverá continuar fraca no próximo ano. “Globalmente, deve haver moderação (no crescimento) em 2019, mas o Brasil é uma das raríssimas exceções em que esperamos aceleração”, afirmou Castro.

    Pesa também a favor do Brasil – e dos emergentes, em geral – o preço de seus ativos. As ações nas Bolsas, por exemplo, estão em um patamar considerado baixo quando comparadas aos papéis negociados nos Estados Unidos, explica o economista. A desalavancagem das empresas nesses mercados é outra mudanças vista como positiva pelo banco.

    Esse cenário global deve fazer com que investidores estrangeiros ampliem seus aportes no Brasil a partir do próximo ano, principalmente se a reforma da Previdência avançar. “Nós, locais, somos os primeiros a comprar (investir no Brasil) porque as figuras que estão compondo o governo nos são familiares. Não temos dúvida de que essas figuras acreditam nas reformas”, disse.

    Segundo Castro, os próximos a aumentarem os aportes no mercado financeiro brasileiro são os investidores institucionais locais, como fundos de pensão, e posteriormente os estrangeiros. “Esses vão esperar pelo menos que se encaminhe a discussão da reforma no Congresso, o que deve ocorrer depois de março.”

    O economista diz ainda que é a primeira vez em que está dando um caráter “empreendedor” à carteira de investimentos do banco no País. Até então, o perfil era mais “rentista”. De acordo com ele, isso ocorre porque o PIB brasileiro deve se expandir com tendo os fundamentos macroeconômicos organizados. “Antes, o País acabava fechando as contas tributando quem gerava renda e riqueza, porque é mais fácil tributar a grande empresa. O acionista olhava isso, analisava que o retorno esperado era relativamente baixo em relação à renda fixa e com volatilidade maior. Agora é um dos poucos momentos em que vemos a Bolsa negociando a dez vezes o lucro.”

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 3 de dezembro de 2018 at 07:18

      bom, a bolsa vai reagir, mas só até março abril, ( Amorinha feelings), quebrando a barreira de 100k… vou apostar até chegar a 98k e aí eu tiro.e aposto reverso. vantagens: equipe indicada, estatais..
      Não sou muito de bolsa, lembrando que algumas empresas já subiram (BR) agora faltam as de consumo e até imob.
      Lembrar de dólar e ouro. “a mudança de opinião e posição tende a gerar bons ganhos para quem executa do “contrarian thinking”..

      5+
      • avatar
      • avatar
    • Zé do Brejo 3 de dezembro de 2018 at 07:43

      É preciso muita cautela nessa hora, o Temer tinha tudo para ter sido um bom presidente e não conseguiu fazer nada, pois trabalhou apenas para livrar a própria pele. Bolsonaro pode ter um cenário favorável no começo, mas o “otimismo” não vai durar se as medidas tiverem efeito sonrisal.
      Torço pelo melhor, mas espero o pior.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 3 de dezembro de 2018 at 08:02

      Ops, coloquei resposta mais abaixo por engano, mas resumo aqui:

      O Credit Suisse apostou em 2018 que teríamos ambiente externo FAVORÁVEL para o Brasil, onde estaríamos desfrutando de grande liquidez financeira no mundo e que teríamos pequena depreciação cambial do Real em relação ao dólar em 2018, entre outros motivos, em virtude da melhoria nos fundamentos ?! Na prática, fomos o terceiro país com a maior desvalorização do Real frente o dólar no primeiro semestre, continuidade da fuga de dólares da BOVESPA mesmo após eleição de Bolsonaro e isto impulsionado por APERITIVOS da bolha das bolhas americana, bolha imobiliária chinesa e guerra comercial EUA versus China, ou seja, exatamente o OPOSTO do que o Credit Suisse previu, foram os nossos fundamentos RUINS (inclusive a continuidade do crescimento do déficit público em mais de R$ 100 BILHÕES), bem como a REDUÇÃO da liquidez global e aumento dos riscos percebidos globalmente que fizeram com que o ambiente externo fosse mais DESFAVORÁVEL.

      O Credit Suisse apostou em SÓLIDA expansão do consumo das famílias e ampliação dos investimentos, quando observamos o quanto estes se MANTIVERAM PÍFIOS ao longo de 2018, tirando-se obviamente a MAQUIAGEM das plataformas de petróleo no terceiro trimestre e o efeito TEMPORÁRIO do saque do PIS das contas do passado, de novo, uma aposta contrária ao que ocorreu e pior, falando sobre continuidade de algo que não vinha acontecendo, a tal “SÓLIDA recuperação do consumo”, frente a uma PIORA evidente e mais que DEMONSTRADA quanto a situação REAL de empregos, endividamento e inadimplência das famílias!

      Coloquei o documento oficial do Credit Suisse com as previsões deles para 2018, que eles publicaram em dez/2017, em comentário logo abaixo, com os textos em que eles fazem as previsões acima e como foi a realidade durante o ano. Sinceramente, não considero que eles foram os que mais acertaram, ao contrário, o que consta aqui e detalhei no próximo comentário, falando sobre “CONTINUIDADE DA SÓLIDA recuperação do consumo das famílias”, “Ambiente Global favorável”, “Elevada liquidez financeira que continuará a favorecer mercados emergentes” e “melhora dos fundamentos da economia” são exemplos típicos de que eles apenas VIAJARAM NA MAIONESE e foram apenas MAIS UM que aproveitou o período de final de um ano e início de outro para vender otimismo UFANISTA, completamente dissociado da REALIDADE…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 3 de dezembro de 2018 at 08:35

        CA
        Qual a instituição que você acha que está com os melhores índices de acerto nestes últimos 5 anos ?

        7+
        • avatar
        • avatar
        • Zé do Brejo 3 de dezembro de 2018 at 08:57

          CA research institute 🙂

          15+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • CA 3 de dezembro de 2018 at 09:12

          Cesar_DF,

          Acho que frente aos FATOS acima, o mais razoável seria você justificar por que o Credit Suisse acertou mais que os outros, afinal foram apresentadas EVIDÊNCIAS em sentido contrário ao que você disse, mas vamos lá…

          Não há “instituição” com índice de acerto relevante, pelo simples motivo que todas possuem “N” VIESES que sempre reduzem e MUITO seu grau de assertividade. Explico:

          1) Eles podem falar a “verdade nua e crua”? NÃO! Por que? Porque senão seriam acusados de estarem alimentando a crise, uma vez que estariam “influenciando negativamente” no consumo e investimento das famílias, empresas e governos, o que por si só, levaria a redução dos investimentos e despesas (profecia auto-realizável), reduzindo o “PIB potencial”. Então, eles preferem mil vezes o otimismo UFANISTA, porque este NUNCA é questionado depois! Você viu algum grande questionamento público contra o Amorinha, apesar das previsões ABSURDAS dele? Não, ao contrário, ele se tornou o economista “mais influente” do Brasil! Agora tente se lembrar do que aconteceu com aquele economista do Santander que só falou a VERDADE em suas previsões e depois foi demitido à mando do Lula (inclusive, ele foi bastante ASSERTIVO, por isto que teve que ser despedido, afinal a “instituição Santander” não poderia aceitar isto!);

          2) Eles podem contrariar os interesses financeiros de seus “patrocinadores” e de seus grandes clientes? NÃO! Por que? Porque senão vão perder o patrocínio e seus clientes! Bancos, como o Credit Suisse, ou mesmo empresas de avaliação de risco, grandes consultorias internacionais, etc, etc, etc, sempre tem um grande volume de “patrocinadores” e clientes que simplesmente não vão aceitar qualquer abordagem que os prejudiquem de forma “branda e cordata”, ao contrário, eles sempre vão estar “barganhando” para que as notícias e “análises” tenham um viés favorável a eles e ao mercado como um todo. Sim, de tempos em tempos as instituições publicam “alertas sobre riscos”, mas com o “cuidado” de subestimarem ao máximo os riscos e não elencarem todos os principais, como por diversas vezes DEMONSTRAMOS por aqui;

          3) Eles só podem utilizar para suas previsões, aquilo que for 100% comprovável, ou seja, mesmo que existam uma infinidade de EVIDÊNCIAS, se for algo de caráter “criminal”, eles só podem deduzir suas consequências se for um processo que já gerou condenação por provas irrefutáveis ou algo equivalente: como exemplo neste caso, para eles não existem vendas FALSAS na planta, mesmo com a INFINIDADE de evidências sobre as negociatas desde a época de Sam Zell e Enrique Bañuelos, não existem GAMBIARRAS e CRIMES FINANCEIROS na CEF que afetem seus resultados, mesmo com a infinidade de processos na justiça que demonstrem o contrário, porque parte destes processos não se concluiu e daquilo que se concluiu, foi apenas uma apuração PARCIAL, sendo que para estas instituições que fazem suas projeções, não existem MAQUIAGENS E PEDALADAS, nem nunca existiram, ou seja, elas tem que acreditar no que é divulgado OFICIALMENTE pela CEF, por mais ABSURDO e INCOERENTE que seja em relação a “N” outros fatos (tem que acreditar nas negociações MIRABOLANTES que reduzem inadimplência, nas provisões que caem frente a aumento de empresas QUEBRADAS e recordes batidos constantemente quanto à inadimplência geral dos consumidores, etc).

          Tem muito mais motivos e exemplos, acima apenas AMOSTRAS, como sempre.

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Alemon Fritz 3 de dezembro de 2018 at 07:39

    – Entre 90 mil e 100 mil pontos será apenas 11% de alta.
    – maiores dividendos na bolsa
    -Brasil pode ser beneficiado por “nova China”
    aspectos travados Negativos: PIB, Previdência, privatizações.

    4+
    • avatar
  • CA 3 de dezembro de 2018 at 07:48

    Cesar_DF,

    Sobre este seu comentário:

    “Temos acompanhado aqui no blog, ao longo de anos, que o Credit Suisse foi o que melhor acertou as previsões.”

    Vejamos:

    https://static.poder360.com.br/2017/12/credit-suisse-cenario-brasil.pdf

    No link acima, o cenário traçado pelo Credit Suisse para 2018, destaco:

    “Ambiente global continuará favorável para o Brasil em 2018 ”

    “A elevada liquidez financeira continuará a favorecer os mercados emergentes, com
    fluxos expressivos de divisas para esses mercados. O Brasil será beneficiado por esse
    cenário global benigno”

    Você considera que o ambiente global continuou favorável para o Brasil em 2018?

    Os APERITIVOS de bolha das bolhas americana e bolha imobiliária chinesa, mais a guerra comercial EUA versus China e o nosso cenário interno, fizeram com que o Brasil fosse o terceiro país, dentre os emergentes, a ter a maior fuga de dólares e aumento da cotação do dólar no primeiro semestre de 2018!

    Você realmente acha que tivemos uma elevada liquidez financeira vindo para cá em 2018? Isso mesmo sabendo que APÓS a eleição de Bolsonaro, assumindo a DESCULPINHA ESFARRAPADA que o problema acima foi exclusivamente em função das “incertezas das eleições”, continuamos com os investidores estrangeiros FUGINDO da BOVESPA?!

    Outro sub-título que consta nas previsões do Credit Suisse mais acima:

    “Retomada gradual da atividade continuará em curso em 2018 ”

    “O maior crescimento do PIB em 2018 estará associado, principalmente, à continuação da sólida
    expansão do consumo das famílias e à ampliação dos investimentos, após sua contração nos
    últimos anos.”

    Jura que você acredita que tivemos uma “CONTINUAÇÃO da sólida expansão do consumo das famílias e à ampliação dos investimentos”???

    Sério mesmo que você interpreta assim o fato do “crescimento dos investimentos” na apuração do PIB do terceiro trimestre ter sido em função de plataformas da Petrobrás que JÁ ESTAVAM ANTES no Brasil, mas que lançaram agora, no mesmo esquema que a Dilma e o Mantega costumavam fazer? E o crescimento do consumo no 3T18 acima dos trimestres anteriores e ainda PÍFIO perto do que foi o auge, tendo ocorrido em função da liberação de mais de R$ 10 bilhões do PIS de contas antigas também caracterizam esta “sólida expansão do consumo das famílias”?

    Como apostar em “CONTINUAÇÃO da sólida expansão do consumo das famílias” se o que mais se expande é a INADIMPLÊNCIA (63 MILHÕES de pessoas) e RECORDES SUCESSIVOS de desalentados, SUBempregados, empreendedorismo por NECESSIDADE, super-dependência de aposentados e de vendas de bens para SOBREVIVÊNCIA por parte das famílias? Como estes FATOS combinam entre si?

    Onde você viu no resultado do PIB 2018 a CONTINUIDADE da SÓLIDA expansão do consumo das famílias e ampliação dos investimentos?

    Outro trecho das previsões do Credit Suisse para 2018:

    “A reduzida depreciação cambial em 2018 será função do robusto balanço de pagamentos
    e da recente melhoria dos fundamentos da economia.”

    Putz, sério mesmo que você acha que tivemos uma baixa desvalorização do Real perante o Dólar? E quais seriam as melhoras nos FUNDAMENTOS da economia? Seria a inflação baixa porque o consumo NÃO se recupera, a SELIC que baixaram na CANETADA, ou o déficit público que continua superior a R$ 100 BILHÕES?

    A previsão da Credit Suisse, versus este cenário de “mar-de-rosas” que ela traçou para o Brasil e consta acima no documento oficial dela, era de crescimento de 2,5%, algo um pouco acima do que será em 2018, certo?

    Bem, coloquei só um pequeno resumo, se você quiser, levanto as previsões do Credit Suisse para anos anteriores…

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 3 de dezembro de 2018 at 08:32

      Cesar_DF,

      Não sei se você tem acompanhado as notícias, mas só na semana de 23/nov a 30/nov tivemos a Saraiva, Queiroz Galvão Óleo e Gás e rede de hotéis Othon pedindo recuperação judicial, a Odebrecht preparando “reestruturação de dívidas” de R$ 40 BILHÕES (parte dos R$ 90 BILHÕES de dívidas totais) para distribuir calotes e prejuízos para credores e a Queiroz Galvão Elétrica preparando plano de recuperação extrajudicial, mais a Estrela atrasando salários. Seriam estes indicadores, de apenas uma semana, a prova do crescimento SÓLIDO do consumo e dos investimentos mencionado pelo Credit Suisse em suas previsões para 2018?

      Ou seria a CONTINUIDADE da perda de assinantes de TV a cabo, que já superou 2 MILHÕES de clientes perdidos e mais 2,4 MILHÕES de clientes perdidos no caso de serviços de TV por satélite, no período de 2015 até out/2018? Talvez a baixa demanda por combustíveis no país, conforme constata-se na Petrobrás, em função da FRAQUEZA de empregos e renda? O cenário de recuperação de 2018 também pode se traduzir nos 5 governos estaduais que estão atrasando o pagamento do décimo terceiro, o que seria ainda uma pista favorável do quanto deveremos “aquecer” o consumo em breve, certo? Ou então, por que não, a queda constante dos convênios médicos e escolas particulares, seriam eles o sinal da CONTINUIDADE do crescimento sólido do consumo e dos investimentos?

      Tudo que consta acima, repito, impulsionado por RECORDES de desalentados, subempregados, empreendedorismo por necessidade, super-dependência de aposentados, inadimplência, leilões de imóveis, etc, etc, etc…

      E as expectativas com o novo super-ministro, fundador da BTG, a empresa que se envolveu em NEGOCIATAS com CEF e PDG, ele que foi presidente do conselho da PDG, a líder e pioneira do GOLPE das vendas FALSAS na planta, ele que “de quebra” fez negócios no mínimo SUSPEITOS com executivos de fundos de pensão de empresas públicas, onde comprovadamente tivemos DESVIOS BILIONÁRIOS, sendo que este “Posto Ipiranga” indicou para a CEF um ex-BTG, o quão você acha isto “positivo” quanto ao que poderemos esperar desta nova equipe? Você acha que não precisamos nos preocupar, só porque o Bolsonaro, mantendo a prática do Lula, alegou não saber de nada disto?

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 3 de dezembro de 2018 at 08:40

        CA
        Sobre hotéis e livrarias sabemos que este modelo de negócio está quebrando em todo o mundo por causa da internet.
        A tendência é que no futuro o uso compartilhado se torne mais intenso, dai as locadoras de veículos também vão entrar no mesmo barco que hotéis já entraram.
        Assinantes de TV é outra questão da internet, onde está ocorrendo uma migração daqueles que assistiam filmes ou novelas de noite para o NETFLIX.
        Quanto ao “superministro fundador do BTG”, por que você acha que o Sérgio Moro está indo também nas reuniões sobre economia ???

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 3 de dezembro de 2018 at 08:53

          Cesar_DF,

          Por que estão quebrando DURANTE O ANO DE 2018? Não existe nenhuma “incoerência” em estarem quebrando durante um ano em que teríamos uma “CONTINUIDADE da SÓLIDA recuperação do consumo e uma recuperação dos investimentos”, como foi colocado pelo Credit Suisse em suas previsões para 2018???

          Sério que você acha que este “fenômeno” da Internet surgiu ou disparou em 2018 e por isto que foi em 2018 que tudo que consta acima aconteceu? Você não sabia que este “fenômeno” já tem mais de uma DÉCADA? Não estranha nem um pouco tudo isto estourar agora no final do ano, sendo que não é NADA recente ou “novo”, nem teve qualquer “disparada” em 2018? Repito: como isto combina com as previsões do Credit Suisse, não parece ser exatamente o contrário?

          E tivemos mesmo aquele fluxo favorável do Exterior para os países emergentes colocado pelo Credit Suisse nas previsões para 2018? Sério que aquilo que vimos para Argentina, Turquia e Brasil traduziu estas previsões?

          O Sergio Moro participar ou não das reuniões para economia não quer dizer absolutamente NADA. O “Posto Ipiranga” continua com CARTA BRANCA do presidente, que sequer “sabia” dos probleminhas dele, aliás uma EVIDÊNCIA disto foi colocar um ex-BTG e genro do presidente da OAS no comando da CEF…

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • socrates 3 de dezembro de 2018 at 16:19

          Se o moro esta indo nas reunioes de “economia”, pode ter certeza que essas sao reunioes para ingles (ou paranaense) ver. Sao so para fingir tomadas de decisoes acertadas por baixo dos panos ha muito tempo. O sistema é sujo,por que aceitaria um intruso e ficaria transparente de una hora para outra? Parece o caso de incendios em museus para justificar o roubo de peças preciosas

          6+
          • avatar
          • avatar
  • rogerio 3 de dezembro de 2018 at 08:38

    Bolha na versão esquerdista…
    https://tab.uol.com.br/edicao/casa-cidade/#tematico-9

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 3 de dezembro de 2018 at 08:44

      Colocam que em 2015 existiam 7.91 milhões de imóveis vazios e que o deficit habitacional seria de 6.36 milhões de famílias.
      Só não colocaram que a maior parte do deficit habitacional é de “ônus excessivo com o aluguel”, ou seja, se for resolvido o problema do gasto excessivo com o aluguel, a quantidade de residências vazias continuará sendo exatamente a mesma, pois a família apenas se mudou de uma residência para a outra, não gerando demanda.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • socrates 5 de dezembro de 2018 at 14:34

        O pior é que o dinheiro que nao existe acabou comprando inumeras propriedades reais (nosso blog nao existe a toa) e tambem diversas empesas concessionarias, de transportes à penergia. Aliado a isso, politicos corruptos e boçais nos deixaram sem saida nos países de terceiro mundo, que cairam no conto do “cada um por si”. Nao vai ter ky que de jeito…

        0
  • rogerio 3 de dezembro de 2018 at 08:48

    Aproveitando, essa semana acho que teremos janela boa pro dólar com reunião do FED.

    2+
    • avatar
  • Cajuzinha 3 de dezembro de 2018 at 09:48

    Bufês mineiros amargam fim de ano com queda de 50% na clientela
    De acordo com o Sindicato Intermunicipal Bufês de Minas Gerais, temporada de formaturas, Natal e réveillon será de vacas bem magras. Empresas recorrem à criatividade para superar a crise.

    O cenário atual contrasta com aquele desenhado pelos números de 2015, quando o sindicato registrou 500% de crescimento do mercado mineiro de eventos nos 12 anos anteriores. João Teixeira situa a expressiva queda na procura pelos bufês partir de 2016, sobretudo em função da instabilidade política e econômica que marcou o país nos últimos anos. Para o dirigente, tal conjuntura reduziu a confiança da clientela – principalmente a corporativa – no mercado. “Diante da incerteza sobre o futuro, muitas empresas decidiram suspender os gastos com festas ou reduzi-los drasticamente. Após as eleições de outubro, chegamos a fazer projeções mais otimistas para este fim de ano, como base em fatores como a estabilização momentânea do câmbio e a alta da bolsa. Mas elas não se concretizaram”. comenta

    “Para se ter uma ideia, até mesmo as celebrações acertadas com antecedência pelos clientes estão sendo revistas, ajustadas a orçamentos cortados de última hora”
    João Teixeira, presidente do Sindibufês

    As estratégias adotadas, contudo, não conseguiram evitar reveses como a dispensa de funcionários.

    https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/12/03/internas_economia,1010040/bufes-mineiros-amargam-fim-de-ano-com-queda-de-50-na-clientela.shtml

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Festa Ploc 3 de dezembro de 2018 at 09:58

      Um outro fator que vai inerferir nas vendas e confraternizações de final de ano vai ser o WhatsApp. Ao longo das eleições os grupos de familia, amigos e trabalho explodiram, e como resultado, amigos secretos e reuniões devem minguar. Com isso o número de presentinhos e reuniões em restaurantes devem encolher.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 3 de dezembro de 2018 at 10:13

        Festa Ploc,

        No comentário de representante do setor, ele dava foco à questão da clientela CORPORATIVA, ou seja, empresas que contratavam estes bufês para confraternizações de final de ano. No caso de pessoas físicas e confraternizações de família, via de regra estas não contratam bufês, mas sim, combinam jantares em restaurantes, alugueis de chácara e ações similares.

        OBS: se bem que fui em um “evento” destes neste final de semana, um parente que vai se mudar em definitivo para o Exterior, bom para o segmento de eventos e economia? Acho que não, primeiro porque é evento não recorrente, ele está saindo do país, depois porque é mais um que desistiu do otimismo UFANISTA nacional…

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 3 de dezembro de 2018 at 10:14

          Ah, no “evento familiar” que mencionei acima, ele também não contratou nenhum “bufê”, só um churrasqueiro de fora, só para não gerar mal-entendido…

          6+
          • avatar
          • avatar
    • CA 3 de dezembro de 2018 at 10:09

      Cajuzinha,

      Um bom exemplo das melhorias percebidas a partir do segundo semestre de 2017…

      Conheço uma empresa que ao final de 2015, durante a festa de confraternização, o presidente dela disse que havia sido um ano de crise, ruim, mas “atípico” e que a partir de 2016 ia melhorar…

      No final do ano seguinte (2016), ele repetiu o discurso, dizendo que 2 anos seguidos de crise era “excepcional”, mas que “com certeza” teríamos uma melhora já em 2017.

      No final do ano de 2017, o presidente desta empresa fez novamente o mesmo discurso, considerando agora os 3 anos seguidos de crise. Aqui o discurso já estava um pouco “gasto”, pois ele tinha dispensado um número relevante de funcionários (cerca de 25% da empresa, que saiu de mais de 1.200 para algo próximo a 900 funcionários) ao longo do ano, com queda em faturamento, prejuízo, super-estoques, etc.

      E ao final de 2018, como vai ser a festa de confraternização desta empresa e o discurso do presidente? Não vai! Não terá festa de confraternização. Neste ano a empresa fez novos cortes relevantes, ficando com menos de 700 funcionários no total, o faturamento até ficou UM POUCO maior (mas MUITO ABAIXO da “previsão” e do break even) por ser ano eleitoral e ter conseguido alguns negócios com empresas públicas, mas o super-estoque continuou e piorou, o caixa ficou em situação extremamente crítica, deixando de pagar impostos, com atrasos de MESES nos pagamentos à fornecedores, dentre outros sérios PROBLEMAS. O Vice-Presidente Comercial de uma das divisões críticas do negócio, já afirmou que o mais REALISTA é que só vão atender a cerca de 2/3 do que necessário para o Break Even (empate de receitas com despesas/custos), o que seria METADE do necessário para ter um negócio com margem minimamente saudável para o segmento. Em outras palavras, ele já antecipou o que vai acontecer: novas reduções de custos em 2019, muito provavelmente, com novas ondas de demissões…

      O problema principal do otimismo UFANISTA que muitos não entendem, é que ele APROFUNDA os problemas, ele é uma das formas de PEDALAR, de forma a agravar as consequências negativas e por si só, sem ações estruturais PROFUNDAS, ele não gera NENHUM circulo virtuoso. No exemplo acima, a empresa SONHAVA com melhorias na economia SEM ESFORÇO e SEM AÇÕES CONCRETAS do governo, em função disto, aumentou equipes de vendas, ampliou a produção e compras de insumo, dentre outras ações na mesma linha e a única coisa que conseguiu, foi gerar um sério problema de caixa. Algo análogo ao que aconteceu com as empresas que estamos vendo quebrar em série ao longo deste ano de 2018, isto não é mera coincidência ou a fatalidade de que “de repente” e “do nada”, “fenômenos” existentes HÁ MAIS DE UMA DÉCADA começaram a atingir seu “ápice” agora em 2018, como o e-commerce concorrendo com vendas por lojas físicas, por exemplo…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Zé do Brejo 3 de dezembro de 2018 at 10:30

    Enquanto isso nas corretoras imobiliárias do país, só aumenta o número de imóveis em desalento.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Rico 3 de dezembro de 2018 at 10:33

    Para refletir:
    https://br.sputniknews.com/economia/2018120312823265-dias-contados-folar-cair-trinta-porcento-triplo-deficit-eua/

    Em poucos dias, a moeda norte-americana caiu drasticamente. Embora financistas considerem tais flutuações aceitáveis, alertam que, até o final de 2019, o dólar entrará em uma trajetória de queda e por muitos anos.

    Desde o final de 2017, o Sistema de Reserva Federal dos EUA (Fed, na sigla em inglês) reforçou a política monetária, aumentando as taxas de juros e, somente nesse ano, repetiu esse processo três vezes. Isso colocou as empresas em uma situação difícil. O presidente americano, Donald Trump, criticou a estratégia do regulador, cuja lógica é acabar com as medidas de estímulo, afirmando que o Fed se tornou uma ameaça para a economia do país.
    O mercado imobiliário já respondeu às ações do Fed com abrandamento, tendo os preços da habitação ultrapassado os níveis que precederam a crise de 2008.

    Anos de depressão

    Para os analistas da empresa líder global de serviços financeiros, JPMorgan Chase, a queda começará no final do próximo ano e a moeda norte-americana não poderá reverter a tendência de baixa, pois esta durará por vários anos. Desse modo, o esfriamento da economia norte-americana levará a uma pausa no ciclo de elevação das taxas do Fed no segundo semestre de 2019.

    “No final, nos depararemos com a queda do dólar por muitos anos. No segundo semestre do ano que vem, se o Fed realmente fizer uma pausa, se a economia desacelerar e o resto do mundo se estabilizar, vamos testemunhar um declínio na moeda norte-americana”, disse à Blooomberg a analista Morgan Gabriela Santos.

    Início do fim? Dólar estadunidense sofre queda drástica
    Segundo o bilionário Ray Dalio, o dólar entrará em colapso devido a um novo aumento do “triplo déficit”: o déficit orçamentário, da balança comercial e da conta corrente.
    Essa tripla carência financeira dos EUA não será atrativa para os compradores estrangeiros de títulos do Tesouro, o que causará um aumento explosivo de sua rentabilidade e uma drástica queda do dólar em 30%, perdendo dessa forma o status de moeda de reserva mundial. O investidor assegura que este cenário seria o “pior pesadelo” para os Estados Unidos.

    “O papel do dólar se reduzirá, os detentores de títulos de dívida americana sofrerão. Veremos como as outras moedas entrarão em cena”, disse ele.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 3 de dezembro de 2018 at 11:08

      Rico,

      É um cenário interessante para reflexão, realmente.

      Na prática, estamos falando da “bolha das bolhas americana”, que impulsionou situações insustentáveis para os EUA.

      O Trump quer “quebrar” o triplo déficit mencionado acima “no fórceps”.

      Na lógica dele, se FORÇAR um desequilíbrio favorável aos EUA na balança comercial, baseado em aumento de exportações dos EUA e SUBSTITUIÇÃO de importações por produção interna, ao mesmo tempo que proveria um crescimento maior das empresas sediadas nos EUA via redução de impostos, aumento de exportações e de consumo interno, resolveria “por tabela” o problema de conta corrente. Ele considera aumento relevante no agregado de impostos recebidos pelo governo, mesmo com reduções pontuais na taxa de impostos, ou seja, o aumento de volumes mais do que compensaria a queda das taxas.

      Ocorre que as ações dele são SIMPLISTAS. A guerra comercial também foi uma estratégia para tentar conter os estragos durante a crise de 1.929, no entanto, apenas agravou as consequências negativas, a história já mostrou isto.

      Sobre estas expectativas, cabe lembrar que o dólar se depreciar mundialmente não significa um movimento “uniforme”. Na prática, o outro efeito mencionado no artigo, de disparada na rentabilidade dos títulos públicos americanos poderá fazer com que tenhamos o efeito manada de fuga dos países em desenvolvimento que estiverem com as maiores distorções entre sua dívida e o PIB, ou seja, aqueles que apresentarem o maior risco. Seria uma avalanche de dinheiro que iria parar nos EUA, apesar de toda a “insegurança” por lá e contra-balanceando / contendo sua desvalorização global, ou talvez, que venham a se deslocar para outros continentes ou países com menos riscos, intensificando a desvalorização global do dólar, quando se olhando para valores agregados. Lembrando que o Brasil está neste grupo de maior risco, por ter uma dívida / PIB mais de 50% acima da média dos emergentes e PIORANDO, ou seja, neste cenário, teríamos MUITA FUGA de investimentos daqui.

      Por que teríamos uma fuga dos países de maior risco, incluindo o Brasil? Porque se CONCRETIZARIA o cenário de maior risco GLOBAL e com isto a aversão ao risco DISPARA e os investidores buscam risco x retorno com mais seriedade e não de forma especulativa, sendo que estamos com a SELIC (retorno) no menor patamar histórico, lembram? Detalhe: disparada SÚBITA da SELIC só aumenta a sensação de risco, é isto que podemos esperar de consequência concreta de colocarmos a SELIC em mínima histórica de forma ARTIFICIAL. Ah, mas ir para os EUA seria “seguro”? Não seria o “mais seguro”, sem dúvida, mas não podemos esquecer que os EUA possuem uma “aura” de “risco zero”, mesmo com ocorrências acima, é possível que esta “aura” e este “reconhecimento” não se quebrem tão rápido, até porque o aumento da rentabilidade dos títulos públicos americanos também será muito tentador e temos questões como a engenharia financeira mundial dependente do dólar, situações críticas também em outras praças e não só nos EUA, etc. Mesmo que não seja uma fuga para os EUA e por estes motivos, o dinheiro irá procurar outras praças MAIS SEGURAS e com melhor rendimento que dos países em desenvolvimento, aprofundando e ampliando a lista dos países afetados, que em 2018 foram principalmente Argentina e Turquia, seguidos por Brasil.

      Uma PROMESSA de reforma da previdência no Brasil nos “isenta” das consequências acima? NÃO. Uma proposta aprovada de reforma da previdência MEIA BOCA como sugerida por Bolsonaro nos isenta das consequências acima? NÃO. Uma proposta muito boa de reforma da previdência nos isenta destes riscos? NÃO, mas neste último caso, poderíamos ter um “atenuante”. Mesmo nesta última hipótese, não ISENTA, porque não resolve “da noite para o dia” o déficit fiscal e o temor dos investidores e suas reações serão IMEDIATAS e olhando principalmente para situação ATUAL e CURTÍSSIMO PRAZO, onde continuaremos sendo aquele país SUPER-ENDIVIDADO na comparação com demais emergentes e onde a reforma da previdência NÃO É uma PANACEIA (fato que irão descobrir no decorrer de 2019, mesmo que a reforma seja aprovada). A conferir…

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • rogerio 3 de dezembro de 2018 at 13:50

      Russia e China se preparam pra isso a muito tempo, a partir de 2002 ficou mais claro com o aumento do valor do ouro e o crescimento dos seus estoques.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Rico 3 de dezembro de 2018 at 12:31

    *gentrificação

    3+
    • avatar
  • CA 3 de dezembro de 2018 at 13:57

    https://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/7788836/os-motivos-para-o-mercado-comemorar-e-para-ter-cautela-com-a-tregua-comercial-entre-eua-e-china

    Temos uma TRÉGUA na guerra comercial EUA X China, com duração de 3 meses e um requisito dos EUA para que a China aumente importação de produtos agrícolas, energéticos e industriais.

    Isto é motivo para “euforia” na BOVESPA e bater recorde? Por que?

    Pra começar, não foi NENHUMA renegociação, não resolveu a guerra comercial, só PEDALARAM com o problema, análogo ao que a China está fazendo com a bolha imobiliária dela e coloquei mais acima.

    Em segundo lugar, os requisitos dos EUA para China, que fazem parte desta trégua, afetam negativamente parte da economia brasileira, como no caso de itens agrícolas: se a China tiver que importar muito mais dos EUA, logo, vai importar menos do Brasil…

    Os fatos acima são “ponderados” por SARDINHAS? NÃO! Continuam mergulhando de cabeça em “análises” SIMPLISTAS para enganá-los, algo do tipo: “está vendo, a guerra comercial não é tudo isto, já está sendo RESOLVIDA, tudo vai voltar ao normal, foi só “alarmismo”.”

    Estes SARDINHAS não fazem a MENOR IDEIA do que são as ameaças REAIS, o quanto a guerra comercial é só um mínimo pedaço do problema todo, que é MUITO MAIOR, como relatado em artigo colocado pelo Rico logo acima. Aliás, eles sequer entendem os efeitos colaterais sobre o Brasil.

    É o mesmo que ocorre com a nova lei dos distratos, com a reforma da previdência e com “N” outros assuntos…

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 3 de dezembro de 2018 at 16:29

    https://www.infomoney.com.br/mercados/politica/noticia/7788775/nova-delacao-de-palocci-e-validada-por-fachin-e-aponta-fraudes-no-sistema-financeiro

    Fraudes no sistema financeiro? Imagina…

    O BC garante que está tudo certo, nenhuma instituição que faz projeções econômicas disse que existem problemas, o que poderia estar errado?

    No mundo de FANTASIA, nosso sistema financeiro é “perfeito” e nunca representou nenhuma ameaça, foi usado até como referência durante a crise internacional de 2008, já no Mundo REAL, fica a dúvida, de quantas e quais FRAUDES eles vai falar?

    Bom, deram a dica que ele vai falar sobre fraudes no sistema financeiro nacional e em fundos de pensão, então, vamos “por partes”:

    Será que no sistema financeiro, ele vai falar sobre práticas “heterodoxas”, de se MAQUIAR resultados, por exemplo, via redução FRAUDULENTA de provisões contra clientes devedores ou seriam só denúncias de ESQUEMAS para esconder dinheiro GRAÚDO de políticos em remessas irregulares? Mais provável que seja o segundo caso, o que é “café pequeno” perto do primeiro, mas sempre tem o risco de investigarem estes casos e descobrirem outros.

    Será que no sistema financeiro, ele vai falar sobre o crédito PODRE da CEF tanto para empresas quanto pessoas físicas, em especial aquele direcionado ao crédito imobiliário e seus agentes, ou vai se restringir a desvios pontuais de verbas, como em casos similares já desbaratados usando o FI FGTS? De novo, provável que seja o segundo caso e mais uma vez, sempre com o risco de resvalar no primeiro.

    Será que nos fundos de pensão, ele vai falar sobre os casos nacionais envolvendo Posto Ipiranga e outros “amigos do rei”, que “ganharam” fortunas vindas destes fundos sem os resultados esperados ou com lucros “garantidos”, imediatos e sem propósito, ou sobre os desvios BILIONÁRIOS para alimentar ditaduras e com retorno direto para ex-presidentes? Idem anteriores, deve ser sobre o segundo caso, mas vai que “descobrem” mais sobre o primeiro também.

    E assim vai, de novo a guerra entre mundo REAL e UTOPIA, algo completamente FORA DO RADAR das instituições que fazem previsões sobre a economia brasileira e que elas só vão mencionar e considerar os efeitos sobre a economia do país após “transitado em segunda instância”, quando não for mais novidade para ninguém…

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 3 de dezembro de 2018 at 19:20

      Ontem teve entrevista do presidente da CEF no Roda Viva
      O cara deve ser o melhor economista do mundo, pois conseguiu fazer a mágica de melhorar o rating de suas carteiras, baixando a PDD, mesmo com sua carteira de imóveis retomados aumentando cerca de 50% ao ano.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 3 de dezembro de 2018 at 16:50

    O estrategista responsável por mercados emergentes do Deutsche Bank Securities, Drausio Giacomelli, afirma que os estrangeiros não comprarão mais promessas do Brasil, que já falhou anteriormente e precisará de medidas concretas para atrair capital de fora.

    Outras preocupações dos especialistas incluem uma possível crise imobiliária na China, o agravamento das tensões comerciais entre o gigante asiático e os EUA, a desaceleração da economia global e o possível fim de um longo ciclo de alta na bolsa americana.

    As apostas, diz Alves
    “Quando você olha o fluxo da bolsa, os investidores estrangeiros estão saindo daqui, saíram durante as eleições. O gringo está esperando passar as reformas.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/12/03/internas_economia,1010136/cenario-externo-acende-sinal-amarelo-para-investidores-na-bolsa-em-201.shtml

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 3 de dezembro de 2018 at 19:56

      NUNCA tivessemos tido capital especulativo e sempre apenas o capital de investimento, com uma sociedade devidamente equilibrada por um sistema tributario justo, veriamos como países de terceiro mundo são formados principalmente por egoístas ou inocentes.

      7+
      • avatar
    • CA 3 de dezembro de 2018 at 20:21

      Cajuzinha,

      Se fosse uma prova, esse daí ficaria com um meio certo…

      De forma geral, acertou quanto às ameaças externas.

      Só que quanto às questões internas, erraram grosseiramente e caíram no golpe do bode na sala: a reforma da Previdência não é a panaceia que vai resolver todos os problemas do Brasil da noite para o dia, é só o problema que está mais em evidência.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 3 de dezembro de 2018 at 18:17

    Retomada da economia pós-crise é mais lenta do que de outras recessões

    “Considerando o período da crise de 1981-1983, a velocidade de saída da crise foi 3 vezes maior do que a observada neste momento”, compara o diretor técnico. Segundo ele, os resultados aquém do esperado estão atrelados em parte ao baixo investimento público e privado, ao desemprego, à capacidade do mercado interno em sustentar o consumo e ao endividamento das famílias brasileiras.

    Para o próximo ano, Clemente avalia que, apesar da expectativa por um desempenho melhor da economia, a repercussão sobre o emprego ainda deve ser baixa. “Nós teremos em 2019 e 2020, provavelmente, uma economia que vai estar no mesmo tamanho da economia de 2014, dada a queda que a recessão trouxe e a nossa velocidade lenta na saída da crise”, afirma.

    https://jornalggn.com.br/noticia/retomada-da-economia-pos-crise-e-mais-lenta-do-que-de-outras-recessoes

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 3 de dezembro de 2018 at 20:26

      o pouco que o governo tem para aumentar de gastos ele usa quase qu na totalidade com quem fará o dinheiro circular fora do Brasil. É ou não é sabotagem?

      7+
      • avatar
      • avatar
    • CA 4 de dezembro de 2018 at 05:00

      Cajuzinha,

      Mais um pequeno pedaço da REALIDADE, que curiosamente COMPLEMENTA a notícia anterior que você postou.

      Neste caso falam sobre os problemas internos de uma maneira mais abrangente e sem o reducionismo de limitá-los à questão da reforma da Previdência.

      Por outro lado, como sempre, pecam ao não parar para pensar, nem por um segundo, na causa raiz dos problemas.

      Se até agora estamos demorando 3 vezes mais para sair da crise não seria interessante saber os motivos?

      O que eles colocaram acima foram consequência e não causa raiz.

      Por exemplo, de onde saiu o superendividamento das famílias?

      Ele não brotou do chão e nem caiu do céu!

      Foi a consequência direta de uma bolha imobiliária, que fez com que as famílias passassem a ter uma dívida com o crédito imobiliário em proporção ao seu salário, em um volume de famílias e um percentual sobre o salário, que nunca existiu em toda a nossa história e assim, destruiu a capacidade dessas famílias pagarem as contas, ajudando e muito a gear uma inadimplência absolutamente anormal, como observamos em todas as bolhas imobiliárias ao redor do mundo.

      Da mesma forma quanto a destruição dos empregos e do mercado de trabalho que continua piorando a todo instante:

      A bolha Imobiliária e suas profundas distorções, que beneficiam extremamente a um único setor, roubam a capacidade de desenvolvimento de todos os outros setores, uma vez que os consumidores superendividados e inadimplentes fazem com que muitas lojas fechem, muitos negócios se tornem inviáveis e isto gera um grande aumento do desemprego, que retroalimenta o ciclo vicioso de destruição da economia, sem contar que as profundas distorções entre oferta e procura derrubam os lançamentos de imóveis e forçam novas reduções de empregos na construção civil e na sua cadeia produtiva como um todo.

      Acima como sempre, exemplos. Tem muito mais do que isso.

      Lembrando que, como eles não se preocupam com a causa raiz dos problemas, não atuam sobre as mesmas e este é o grande motivo pelo qual esta crise está durando muito mais e não para de piorar ano após ano, afinal, eles estão apagando incêndio com gasolina o tempo inteiro.

      Não adianta comparar com a crise anterior e dizer que está demorando muito mais anos, sem ter nenhuma compreensão dos motivos para que isto aconteça, chega a ser ridículo!

      Eles estão sugerindo que é tudo uma questão de grafismo: você olha como foi o passado e o presente teria que ser igual, se não foi, você apenas constata que teve algo diferente, mas sem se preocupar com o que foi diferente! Patético!

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 4 de dezembro de 2018 at 07:46

        Se fosse uma prova, a nota seria 10. NOTA 10, rs.

        CA, a minha única dúvida é se realmente eles não sabem ou fingem que não sabem. Aqui no trabalho a esmagadora maioria dos colegas estão pagando financiamento que, apesar de não representar um alto percentual da renda em razão dos bons salários, influencia no consumo de outros bens, simples assim. Eu, por outro lado, que pago aluguel, fico todo mês pensando onde aplicar as sobras, interessante né?

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 4 de dezembro de 2018 at 17:50

          Cajuzinha,

          Acho que a maioria dos especialistas economistas FINGE que não sabe, mas tem sim alguns que realmente não sabem, que estão envolvidos por toda a cortina de fumaça e a infinidade de explicações simplistas que são espalhadas constantemente na mídia.

          Daqueles que sabem e querem falar a respeito, que são a menor parte, não o fazem porque os meios de comunicação para o qual trabalham jamais permitiriam que dissessem a verdade nua e crua que contraria de imediato os anunciantes e estamos em um tempo onde os anúncios valem ouro, afinal, a mídia mainstream está perdendo muito espaço para as redes sociais, blogs, etc. e com esta perda de poder / influência, ter artigos pagos pelos anunciantes que pintam um mundo cor-de-rosa é extremamente valioso.

          Dos que sabem e não querem falar a respeito, uma parte não o faz porque tem algum relacionamento direto e lucrativo com grupos de empresas que seriam prejudicados pela REALIDADE, como é o exemplo clássico do Amorinha, pau-mandado do segmento imobiliário, ou o caso de bancos de investimentos, consultorias especializadas, etc.

          Outra parte daqueles que sabem, estão impedidos de dizer a verdade, por força dos cargos que ocupam atualmente ou daquele cargo público que pleiteiam ocupar em breve. Um dos exemplos, é o do Mansueto, que dava alertas constantes sobre o aumento tenebroso do déficit fiscal, mas hoje, em função do cargo que ocupa, é obrigado a vender a ideia de que está melhorando, que a situação não é tão grave, que logo se resolve e que tudo se resume a fazermos uma reforma da previdência, que ele sabe melhor do que ninguém que não é o suficiente sequer para resolver a questão das contas públicas na íntegra, quanto mais o restante dos problemas.

          Tem aqueles que sabem e hoje são os parceiros do novo governo, recém eleito, que ainda não assumiram um cargo público. Por que não falam a REALIDADE, não escancaram o que está acontecendo? Estamos falando aqui dos old guys de Chicago, a tropa de elite do Posto Ipiranga. Eles não teriam a ganhar, expondo o tamanho do problema assim que assumissem? Ocorre que, como sempre tenho dito, parte deles (incluindo o líder) tem rabo preso com “N” esquemas irregulares, logo, abrir o jogo seria uma espécie de auto-destruição, os comparsas nos golpes acabariam derrubando eles junto. Outra parte, que não se envolveu nos golpes, mas se reporta ao grande capo, primeiro são indicados para RESOLVEREM problemas e não apenas anunciá-los e eles sabem que a solução é muito dolorosa, então eles sonham com a possibilidade de que conseguirão PEDALAR e MAQUIAR os problemas para que sobrem para os substitutos deles, para não ficarem com o ônus de quem trouxe a desgraça para economia e neste caso, mesmo que sonhem em mexer nos vespeiros e falar a realidade, o capo não permitirá, dado seu envolvimento com os esquemas que geraram tudo isto.

          Por fim, há um grupo que não sabe do tamanho do problema, que como disse mais acima é uma minoria, mas na base do Wishful Thinking prefere acreditar que a situação não é tão grave e além disto, do alto de seu conhecimento, acham que nem precisam se atentar a meros “detalhes”, como por exemplo, a precariedade dos empregos, ou a super inadimplência geral do consumidor persistentes e crescentes. Para estes, o mundo dos empregos e dos inadimplentes é MUITO DISTANTE, quase algo que fica em outro universo, não tem NENHUMA relação com o dia-a-dia deles, então eles abstraem estas situações e se concentram única e exclusivamente nos números agregados da forma que são apresentados, que normalmente é enviesada e visa plantar OTIMISMO UFANISTA, sem se atentarem para fazer alguns “double check” sobre estes dados para validá-los, ao contrário, eles partem do princípio de que está tudo certo e que portanto, os receios deles são infundados. Depois, alguns deles focam de tal forma em dar uma solução para o bode mal cheiroso na sala (reforma da previdência) que de fato, para eles deixa de existir qualquer outro problema, eles simplesmente se esquecem do restante. Estamos falando aqui de alguns ex-presidentes de Banco Central ou ex-Ministros (ou ambos), com exceção de Meirelles, que sabe decor e salteado o tamanho da bolha que ele ajudou a inflar desde sua participação no governo Lula, mas que usa isto em sentido contrário, falando sobre como era bom o país quando ele era presidente do BC do Lula e como o país melhorou enquanto ele era ministro da Fazenda do Temer (*).

          (*) Neste último grupo, temos ainda alguns muito menos famosos que trabalham apartados da realidade da maioria dos mortais, às vezes por muitos anos, o que é outra forma de torná-los alienados. São o caso de parte do funcionalismo público que por ter estabilidade e “salário garantido”, acredita que ninguém poderia se endividar tanto a ponto de se tornar inadimplente, quanto mais em uma larga escala (“esquecem” que seres humanos comuns da iniciativa privada não tem esta benesse), ou mesmo, profissionais que trabalharam a vida inteira em bancos e não tem a menor noção do que é a lei de oferta e procura, acham que é uma bobagem inventada por alguém, mas que pode ficar eternamente “sem funcionar”, preferem acreditar que os bancos são “super-poderosos”, assim como os governos (afinal na história do Brasil já tivemos PROER e outras salvações MIRABOLANTES), não conseguem entender porque os princípios básicos da economia deixam de funcionar como deveria em meio a uma bolha e assim por diante.

          Existem ainda “variações” sobre o tema acima, alguns que tem uma mistura destas situações, mas no geral, acho que as situações acima espelham o que motiva estes economistas especialistas a sempre apresentarem versões cheias de otimismo UFANISTA, subestimando os problemas, reduzindo a realidade e depois manifestando suas “surpresas”…

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cajuzinha 5 de dezembro de 2018 at 07:36

            “São o caso de parte do funcionalismo público que por ter estabilidade e “salário garantido”, acredita que ninguém poderia se endividar tanto a ponto de se tornar inadimplente, quanto mais em uma larga escala (“esquecem” que seres humanos comuns da iniciativa privada não tem esta benesse)”

            ISSO eu testemunho no meu trabalho. As pessoas não conseguem perceber essa realidade, até eu já comentei aqui que agora é que estou percebendo A REALIDADE por meio de conversas com pequenos empresários, gente que tenta sobreviver de forma honesta e que está com dificuldade inclusive para pagar a conta de energia (fdp da DILMA)…

            Eu vejo nitidamente que muitos aqui não percebem o quanto são privilegiados em relação à massa e ainda estão preocupados com a idade para se aposentar… não sabem o que é desemprego

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • Cadeludo 3 de dezembro de 2018 at 20:38

    sacanagem é o inpc ser 4% como inflação oficial e o igpm 10,8% indexar as contas de água, luz, telefone, aluguéis
    isso é coisa de gente demonha

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 3 de dezembro de 2018 at 22:29

      e o ministerio publico só se esquiva…

      9+
      • avatar
      • avatar
    • socrates 4 de dezembro de 2018 at 07:36

      Sem contar que o maior inquilino no brasil é o estado,em todas esferas de governo. Ademais,em geral, as concessionarias publicas sao administradas por abigos, atraves de licitacoes que inibem a real concorrencia pois ninguem de.boa.fe se arriscaria.a investir com retorno nao.exorbitante em terras onde ser “parça” do judiciario é um pre requisito para vitoria

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 4 de dezembro de 2018 at 06:29

    NOTICIAS SOBRE O SETOR HOTELEIRO DE BRASÍLIA

    Após leilão frustrado, Hotel Nacional de Brasília é comprado por R$ 93 milhões
    http://egnews.com.br/noticias/distrito-federal-noticias/hotel-nacional-e-arrematado-por-r-93-milhoes-valor-sera-parcelado/

    Torre Palace: hotel abandonado no centro de Brasília volta a ser ‘point’ de drogas
    https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/torre-palace-hotel-abandonado-no-centro-de-brasilia-volta-a-ser-point-de-drogas.ghtml

    6+
    • avatar
  • LZ 4 de dezembro de 2018 at 07:07

    News…
    Santander colocou na “Black Week”, 1200 imóveis para venda em leilões.
    A espectativa era vender pelo menos 600.

    Foram vendidos APENAS… 354 imóveis e houve 12 imóveis que foram comprados e depois desistiram da compra depois de ver a documentação.

    Somente foram vendidos em sua totalidade os desocupados, os imóveis ocupados em sua maioria não recebeu nem lance.

    EAI VAI ?

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 4 de dezembro de 2018 at 07:49

      eh tdo questao de preco….mas eles nao querem assumir q os “ativos” q tem em carteira e/ou como garantia nao valem nem a metade do que esta no papel -> da nisso!

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Zé do Brejo 4 de dezembro de 2018 at 07:35

    Sobre o tópico “Nada vai segurar o BOOM”

    4+
  • Cajuzinha 4 de dezembro de 2018 at 08:29

    A crise pegou todo mundo e, pelo menos por enquanto, não há perspectivas de grandes melhorias. Infelizmente, não é uma situação simples, não existe um toque mágico do governo que solucione as questões econômicas brasileiras de imediato. Eu costumo dizer, inclusive, que o governo tem muito mais potencial para atrapalhar as nossas vidas do que para melhorá-las.

    Mas, se você não quer esperar por um milagre, faça como nós fizemos na Academia do Dinheiro. A crise também chegou por aqui. Nossas vendas de cursos, e-books e consultorias foram bem impactadas. Ou seja, diminuiu muito o nosso volume de trabalho e tivemos que sair em busca de alternativas.

    https://exame.abril.com.br/blog/etiqueta-financeira/5-dicas-para-se-adaptar-a-crise/

    6+
    • avatar
    • DouglasteR 4 de dezembro de 2018 at 12:58

      Tenho um espumante pro dia que o Grupo Abril quebrar.

      Está aqui gu