Construção teve a maior queda no PIB: 5% – O Globo

Você pode gostar...

Comments
  • Bsbguy 5 de março de 2018 at 14:20

    CVR
    Época de declaração de IR. Ano passado, nessa mesma época, eu já havia mandado meu IR né. Como estava em um novo aluguel desde setembro anterior, declarei o aluguel, pois não houve nenhum contato nem nada da locatária (foi particular). Ela veio falar comigo depois que sempre fazia algum acordo para não declarar IR, mas disse que podia continuar e que ano que vem conversássemos antes. OK. Esse ano mandei umas 2 indiretas para ela no whats, para me ligar se quisesse fazer alguma coisa (na minha cabeça, eu queria negociar apenas a possibilidade de eu sair ANTES dos 30 meses sem pagar algum tipo de multa, por burrice minha deixei um contrato meio ruim para mim, sem nenhuma cláusula que me permitisse sair antes desse prazo, mesmo após 1 ano, há lá uma multa proporcional de 30 meses a 3 aluguéis.). Ok, Ai eu ligo, ela simplesmente não aceitou esse meu acordo e disse que pode declarar tudo certinho etc. Achei estranho, ela disse que a filha que esta organizando os alugueis agora. Ok, pensei, ou ela ficou certinha agora do nada e quer pagar muito IR. Ou ela simplesmente nao declara e corre o risco. Ela simplsmente não aceitou a possibilidade de eu sair antes sem pagar multa, fiquei tao puto hahaha…eu nem sei se vou sair ou não, só queria flexibilidade. Faltam 13 meses para completar os 30, mas esse ano, lá para julho/agosto, cogito(ava) procurar algo.
    pago 3k de aluguel, são 36k por ano, para quem recebe mais que o teto do inss mensalmente, salvo melhor juizo, terá que pagar 27,5% disso de IR? uns 10k de IR no ajuste? Alguém sabe a regra exatamente? Fiz questão de por no IR esse valor pago. Ohh mulher ruim de negócio, eu nem dinheiro ia pedir, só queria flexibilidade….pqp!

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ronilson 5 de março de 2018 at 14:36

      IRPF – ANUAL
      Base de cálculo (R$)…………………. Alíquota……………….. (%) Parcela a deduzir do IRPF (R$)

      Até 22.847,76 …………………………. – ………………………………… –

      De 22.847,77 até 33.919,80 ………..7,5…………………………..1.713,58

      De 33.919,81 até 45.012,60 ………….15…………………………..4.257,57

      De 45.012,61 até 55.976,16…………22,5…………………………7.633,51

      Acima de 55.976,16………………………27,5…………………………10.432,32

      5+
      • avatar
    • Money_Addicted 5 de março de 2018 at 14:37

      sobre a multa, tenho quase ctz q mesmo q nao tenha nada no contrato vc pode sair depois de 12 meses

      4+
      • Loucodf 5 de março de 2018 at 16:08

        Alguém pode elucidar isso?
        Tudo que eu pesquisei sobre esse assunto é que isso era negociável via contrato.

        Lei n. 8.245/91
        “Durante o prazo estipulado para a duração do contrato, não poderá o locador reaver o imóvel alugado. O locatário, todavia, poderá devolvê-lo, pagando a multa pactuada, proporcionalmente ao período de cumprimento do contrato, ou, na sua falta, a que for judicialmente estipulada. (Redação dada pela Lei nº 12.112, de 2009)”

        Caso esse proporcionalmente seja “desproporcional”, um juiz decide no caso concreto.

        Quem entender mais de direito e pude nos ajudar.

        Valeus.

        4+
        • avatar
        • Lord of All 5 de março de 2018 at 16:23

          Não existe um critério fixo. Porém, se por exemplo faltam 6 meses para encerrar o contrato e o proprietário (conforme previsão contratual) exigir o valor correspondente a 12 meses, isso será evidentemente desproporcional.

          2+
          • Rico 5 de março de 2018 at 16:50

            Não é pro-rata no valor de multa estipulado? (ou seja, proporcional aos meses que faltam em relação ao total de contrato… Ex, se falta 3 meses em um contrato de 30 meses, o valor será 3/30 do valor da multa estipulada).

            6+
            • avatar
        • rpoa 6 de março de 2018 at 17:50

          a multa tem que respeitar a proporcionalidade. Se foram 30 meses e faltam 12, a multa é “12/30 (x) 3”
          o contrato de locação residencial NÃO pode ser inferior a 30 meses por definição legal, mas por a cláusula que após 12 meses pode sair dispensado de multa é algo quase padrão…

          0
        • Paulo Avelar 14 de março de 2018 at 00:53

          Depois do prazo fixado, passa a ser indeterminado, sendo assim qualquer das partes contratantes podem sair sem multa, mediante notificação prévia de 30 dias.

          0
      • Rico 5 de março de 2018 at 16:52

        Isso pode ser especificado no contrato. Na lei não existe, mas no contrato pode ter. Já saí de imóvel com 12 meses sem multa, pois estava em contrato.

        4+
        • avatar
        • MARK 5 de março de 2018 at 19:23

          Não é bem assim, a Lei do Inquilinato procurou estabelecer uma relação de proporcionalidade entre locador e locatário. Para simplificar essa relação, a Lei 8-24591, criou a chamada “denúncia vazia”, essa tipo de contrato de 30 meses de duração garante ao proprietário a devolução do imóvel após esse período sem que ele tenha que justificar qual o motivo de pedir esse imóvel, “denúncia vazia”. Em contrapartida o locatário tem a segurança de poder ficar mais tempo no imóvel, sem ter que ficar preso a contratos curtos, de um ano, por exemplo. Por isso a maior parte dos contratos de locação residencial é de 30 meses. E sim, existe multa se o locatário vier a querer devolver o imóvel antes desse prazo, claro que proporcionalmente. Se a multa for de 3 aluguéis, e o locatário ficar 15 dos trinta meses, ele terá que pagar 1,5 aluguel. Quando o proprietário aceita, pode-se colocar uma cláusula liberando essa multa, a partir do término do primeiro ano. Mas o proprietário do imóvel não é obrigado a aceitar.
          Os contratos podem ser feitos por prazo inferior a 30 meses? Sim, podem, mas caso o proprietário venha a querer o imóvel de volta ele terá que apresentar um dos motivos elencados na lei, como por exemplo, para uso próprio ou de seu filho, o que demanda mais trabalho – “denúncia cheia”, ou seja, com motivo.

          7+
          • avatar
          • Rico 6 de março de 2018 at 17:44

            Eu só vejo dois casos em que uma cláusula quando colocada em contrato não pode ser seguida: Quando considerada cláusula nula ou leonina. No caso de comum acordo entre as partes da isenção da multa após um ano de contrato (ou seja que ambos tenham assinado) não vejo o enquadramento em nenhum dos casos.

            0
    • Paulo Avelar 14 de março de 2018 at 00:51

      Por qual motivo vc não compra um imóvel?- Muito melhor que ficar pagando R$3 mil de aluguel e tendo que se mudar de dois em dois anos.

      0
  • Melekento 5 de março de 2018 at 14:29

    Boss Voltou!!!! Huruuuuuuu!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Chupa corvaida dos infernos!
    Ufa, que bom…
    Abs Boss!

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 5 de março de 2018 at 14:31

      Valeu boss!

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Babuíno 5 de março de 2018 at 17:07

        Novo tópico só daqui a 20 dias. 🙁

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • antifragile 5 de março de 2018 at 18:54

          Vamo encher este de comentário, mas vamo encher de mansinho…

          4+
          • avatar
  • Senhor Bolha 5 de março de 2018 at 15:30

    O melhor artigo sobre voo de galinhas brasileiros dos últimos tempos.
    https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2852

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • antifragile 5 de março de 2018 at 20:22

      Fantástico! Esse artigo merece palmas de pé e gritos de bravo. Muito esclarecedor! Recomendo a leitura a todos.

      8+
      • avatar
      • avatar
  • ravoc 5 de março de 2018 at 17:23

    CVR

    Devo confessar que virei um 666, ou talvez um 333… Comprei um terreno e irei construir minha casa. Infelizmente não foi possível adiar mais.
    Paguei um valor razoável pelo terreno (abaixo do mercado, porém um valor bolhudo ainda) e, com a construção, será bem abaixo do praticado.
    Somando tudo, terreno+construção, irei gastar aproximadamente 60% do valor que as pessoas pedem nos imóveis já prontos neste local. Foi a saída que encontrei.
    Irei pagar juros! kkkkkkkkkkkkk

    62+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lord of All 5 de março de 2018 at 18:05

      Não questiono sua decisão, eu mesmo já cogitei fazer isso tempos atrás. Mas tenho q advertir que uma das coisas q sempre me desanimou a construir é o fato que o custo da obra, fatalmente, vai ser no mínimo uns 30 a 40 % maior do que a previsão inicial. Pode anotar aí.
      Mesmo q vc tenha contratado uma empresa “séria”, com um pacote fechado, sempre vão aparecer novos custos.

      25+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Margarida 5 de março de 2018 at 18:12

        Verdade, mas considerando a qualidade dos projetos e das execuções mais recentes, acho que ainda assim, pra morar, vai ser bom construir. Boa sorte, Ravoc.

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Loucodf 5 de março de 2018 at 18:11

      De uma certa forma acabou esse negocio de condenar que vai comprar etc.
      Todos estamos ciente da situação, cabe a cada um toma sua decisão.
      Por enquanto eu estou no aluguel e tranquilo.

      Boa sorte na sua nova jornada.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Fernando 9 de março de 2018 at 21:57

        Lucas, vc não pode dar like aqui, vc está se contradizendo.

        1+
        • Lucas 12 de março de 2018 at 12:33

          de contradição vc entende

          1+
    • Intendente 5 de março de 2018 at 19:06

      Você está indo pelo melhor caminho, dê um gás na construção e seja feliz.

      4+
      • avatar
    • MARK 5 de março de 2018 at 19:31

      Construir não é fácil, é um aborrecimento. Mas, concordo com a Margarida, diante da má qualidade dos projetos recentes, ao menos você terá poderá definir uma planta que atenda as suas necessidades, além de se esmerar na qualidade dos acabamentos.

      8+
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 5 de março de 2018 at 19:46

      ravoc

      Não vejo isso como um seissentos-sessenta-seisismo kkkk

      Não existe nenhum problema em comprar um imóvel, o 666 paga o dobro do que vale e com 3X de juros e fica enrolado financeiramente durante 30 anos.

      Eu mesmo não teria problema algum em comprar um terreno e construir do jeito que quiser, inclusive está um ótimo momento para a construção, por conta da queda no valor da mão de obra

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Money_Addicted 5 de março de 2018 at 20:06

      boa sorte e pague nossos juros 🙂

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Porto-alegrense 6 de março de 2018 at 10:18

      A meu ver, não há problema algum em comprar/construir a casa onde você mesmo vai morar. Ainda mais planejando e alocando seus recursos certinho.
      Ser 666 vai muito além disso, é um lifestyle.
      Boa sorte na nova casa!

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Poeteiro Bolhista 9 de março de 2018 at 18:34

      Tenho cogitado muito isso também.
      Como estou com uma graninha boa guardada, começo ver algumas coisas que até dá pra cogitar a compra!
      Ainda estou no aluguel, mas começo a ficar cada vez mais tentado a comprar/construir algo…

      0
      • Fernando 9 de março de 2018 at 21:59

        É isso aí!
        Quem tem grana compra.
        Quem não tem, fica falando mal de quem compra por aí…. né Sr. Lucas?

        1+
        • Poeteiro Bolhista 12 de março de 2018 at 18:24

          Não exagera, Ferdinando!
          Os preços ainda tem que cair muito pra valer a pena a compra!
          Hoje moro bem aqui em Brasília na Vila Planalto.
          Venho a pé pro trampo (10 min de caminhada) e gasto R$ 1200 conto por mês de aluguel.
          Minha vontade de comprar vem muito do lado da patroa, que não é tão bolhista quanto eu.
          Fico analisando as oportunidades. Algumas propostas começam a ficar plausíveis com a grana que eu tenho guardada, mas acho que ainda tá muito longe do preço real (me inquieta muito não saber quanto vale um imóvel de verdade nesse país).

          2+
          • avatar
    • Fernando 9 de março de 2018 at 21:56

      PARABÉNS.

      1+
      • Poeteiro Bolhista 12 de março de 2018 at 18:25

        PS: sou fã dos seus poeminhas man!
        Foi por causa deles que eu fiz esse nick!

        0
  • Melekento 5 de março de 2018 at 17:39

    E segue os leiloes:
    Dê seu Lance em: https://goo.gl/n6zLDX 😉 (y)
    Apartamento 227,78 m², 04 vagas e 01 depósito – Grand Boulevard Parque da Moóca – Moóca – São Paulo/SP

    1° Leilão dia 14 de Março de 2018 às 11h00 | Lance Inicial R$ 1.866.359,25
    2° Leilão dia 21 de Março de 2018 às 11h00 | Lance Inicial R$ 933.179,62

    Forma de Pagamento: Somente à vista.

    http://www.BiasiLeiloes.com.br

    3+
    • avatar
    • Exterminador de Corvos 6 de março de 2018 at 03:32

      Muita coragem…
      O comprador assumiu parcelas de 10k ao mês…..
      PQP……

      4+
      • avatar
      • avatar
    • rpoa 7 de março de 2018 at 12:31

      deve ser por crise na construção civil. vi que os ex-donos eram proprietários da http://www.gradefuros.com.br/ que vendia chapas perfuradas para cercas, etc…etc… economia desaqueceu.. crise veio junto…

      1+
  • FugidoRJ 5 de março de 2018 at 17:45

    Pessoal, estamos mal com os investimentos. Alguém tem uma luz no final do túnel?

    11+
    • avatar
    • avatar
    • Rico 6 de março de 2018 at 17:46

      Só uma tendência de vitória do molusco ou quem ele apoiar pode aumentar o valor de contratos futuros. De resto deve se manter nesse banho maria até Jan/2019.

      1+
    • Porto-alegrense 7 de março de 2018 at 12:10

      Eu estou no Tesouro IPCA 2035 (faculdade da Porto-alegrensinha), Renda Fixa e Fundo de Ações. Tem funcionado, tenho ganhado bem mais do que perdido.
      Pretendo comprar ações no mercado fracionário em breve, para aprender a surfar no rali da Bolsa.

      2+
    • perdido no rio 8 de março de 2018 at 20:44

      Os fundos multimercado estão indo bem. Acho uma boa opção para quem não é muito agressivo, meu caso. Surfam bolsa, juros e câmbio.

      0
  • Melekento 5 de março de 2018 at 18:03

    Ta tudo valorizado, alto em precos e fora da realidade.
    Acho que o momento e para calmaria nos negocios.
    Sentar, puxar um cerva, colocar carvao na churras e so observar, pra onde o rumo do barco ira
    2018 tenso.
    Abs!

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • antifragile 5 de março de 2018 at 18:48
    • Master Yi 5 de março de 2018 at 20:10

      Legal! kkkkkk
      Estou aparecendo nas estatísticas, isso é incrível, pq eu posto muito pouco aqui. Pegou todos os usuários ou só aqueles que postam com frequência?

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • antifragile 5 de março de 2018 at 20:24

        Todo mundo. Exceto naquela seção de pontos por comentários, onde peguei somente quem comentou pelo menos 60 vezes ao longo de todo o ano (média de 5 postagens por mês).

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • socrates 5 de março de 2018 at 20:45

          parabens pelo trabalho, anti. Programou, organizou os dados e ainda definiu parametros razoaveis. Sorte das empresas que contratam os seus serviços.

          18+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • antifragile 5 de março de 2018 at 21:04

            Obrigado pelas suas palavras, socrates. Observação: não trabalho com TI, mas gostaria de trabalhar. Alguém está contratando? 😀

            25+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Rico 6 de março de 2018 at 17:50

              Estude Data Science e Big Data. Bancos NoSql também. Estatística. São profissionais em alta no mercado e com demanda aumentando. Terá serviço pelos próximos 20 anos.

              3+
              • avatar
        • Falido.com 5 de março de 2018 at 22:58

          Opa! nessa lista de pãoduragem mequetrefe faço questão de estar!!! Valeu antifragile! Até me emocionei…. já passou…kkkkk 🙂

          10+
          • avatar
          • avatar
    • Antigo 5 de março de 2018 at 22:12

      Muito legal!
      Melhor ainda é morrer de dar risada com esses CVRs, relembrar é viver !!

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Porto-alegrense 6 de março de 2018 at 10:21

      Demais o levantamento, parabéns!

      Não tem uma categoria “Rookie of The Year”?? hehe

      1+
      • antifragile 6 de março de 2018 at 12:06

        Poderia ter… Mas como contabilizá-la?

        1+
        • Porto-alegrense 6 de março de 2018 at 12:50

          Pegando a data que ingressou x números de posts. Será que tem como fazer?

          1+
          • antifragile 6 de março de 2018 at 14:30

            Não tenho, pois não tenho acesso às informações de data de cadastro.

            1+
    • Rico 6 de março de 2018 at 17:48

      Esses CVR’s poderia virar um livro de Causos, estilo Nelson Rodrigues.

      2+
      • avatar
    • Bsbguy 6 de março de 2018 at 18:38

      parece um bando de nome de contos eróticos:
      “Moreira e a empregada bolhista”
      “Garotinha e a prima tarada no mausoléu”
      “Antifragile e a professora arretada”

      aehahahahhhahahahaha deu vontade de conhecer os que eu não vi! hahaha

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Intendente 5 de março de 2018 at 19:04

    Passando aqui pra deixar um abraço pro Boss e dizer que mandei o IR naquela apreensão de sempre !

    13+
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 5 de março de 2018 at 19:44

    Cvr querido casal

    Querido casal bananeses do ES com parcelinhas até 2048 reclamando no ZAP da esposa que nos últimos seis meses o condomínio aumentou 2X
    Também disseram que vizinhos de cima fazem muito barulho.

    Algumas loucuras que comentaram no audio:
    1 – Falaram que desejam alugar o AP e assim pegar um menor e viver de aluguel do AP maior
    2 – Falaram que desejam vender e ganhar “uns trocados” com a valorização do imóvel pois como já tinha comentado, colocaram vidros por toda a sacada no valor de R$5mil e agora tem mais espaço na sala.

    Obs: Eu e a esposa estamos de férias em Copacabana usufruindo do PNJ e casal recebeu nossas fotos pelo ZAP, fotos dele Cristo, pão de açúcar, Copacabana e restaurantes.
    Nenhum comentário…

    O nosso querido casal bananeses nem começou as parcelinhas e já estão se incomodando.
    PNJs até 2048!!!!

    42+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • MauricioSP 6 de março de 2018 at 10:37

      Pelo menos estão pagando o que é deles…
      /s

      7+
  • Money_Addicted 5 de março de 2018 at 20:05

    CVR – ao vivo

    vendo o jornal da band um padeiro todo orgulhoso de ter 10 funcionarios, lamento (de vdd) mas ja sabemos o futuro dele

    [ ]s

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 5 de março de 2018 at 20:49

      infelizmente para empreender por aqui só sendo muito corajoso ou tendo “bons contatos”. Corrupção, interesses políticos, violência e burocracia absurda/complexa. Parece que tudo é feito para sabotar na cara dura.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • bolha_dos_pampas 6 de março de 2018 at 12:10

      As matérias “voo de galinha” do Jornal da Band chegam a me dar asco.

      5+
      • avatar
  • MARK 5 de março de 2018 at 20:12

    Compreendo a decisão do Ravoc de comprar e construir no terreno. Eu mesmo, quase comprei esses dias. Mas não tenho essa opção de comprar terreno aqui em Santos, pois são raros e ainda muito caros os terrenos. Acho que São Paulo, por ser um mercado muito maior, algumas oportunidades vão aparecendo com maior frequência, mas Santos é bem pequena e os velhinhos estão segurando os preços, infelizmente. Tenho reparado mais os bairros de interesse e vejo muitos imóveis de milho grande, há anos, à espera de um 666, que também sumiu do mercado. Tenho interesse em casas, apartamento vejo que se você forçar e oferecer uma proposta tem chance de rolar negócio. Não sei por quanto tempo vão aguentar, pois mais cedo ou mais tarde a ficha vai cair. Na Praia Grande, a ficha já caiu e está sendo uma sorte pra eles, pois contrastando com Santos, a preferida, você pega imóveis novos e na praia por metade ou um 1/3 do valor de um similar em Santos. O mercado está aquecido lá pois eles topam tudo, aceitam troca, aceitam parcelar direto com o comprador, abaixam valor e tudo o que for preciso para fechar negócio. Aqui em Santos cheguei a ver três imóveis, casas sobrepostas e sobrado, na preço fantasia de 450k. Poderia fazer uma proposta, até quase fiz, mas depois de tanto discutirmos todas as variáveis possíveis desse tipo de negócio, preferi não fazer. Eram casas velhas de no máximo 120m2 – aqui é tudo velho, gente velha, centro velho, casas velhas – e tinha muito o que fazer. Fiz os cálculos e me imaginei tentando vendê-las depois das intervenções necessárias, não, não valia a pena. Mas eu compreendo quem fizer oferta nelas, são as mais baratas nesses bairros. Mas não bastam parecer baratas elas precisam ter uma boa relação custo benefício. Resumo das minhas buscas, as casas aqui ainda estão na estratosfera, vai precisar os velhinhos passarem fome para, quem sabe, praticarem preços compatíveis com os bens ofertados.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 5 de março de 2018 at 20:53

      bem, estou longe de ser especialista, mas pelo que ando vendo, Santos terá mais resistência quanto a um mega ploc. A população vem envelhecendo em um processo sem volta e sua cidade foi considerada a melhor do Brasil, recentemente, para idosos. Além disso, com a tendência do trabalho à distância, vamos convir que ficará muito fácil alguém trabalhar na grande sp e morar aí.

      5+
      • avatar
    • Intendente 5 de março de 2018 at 22:16

      Passei 3 anos em Praia Grande, tenho boas lembranças de lá. Se quiser alguma coisa lá, sugiro o bairro Canto do Forte.

      4+
      • avatar
    • Cesar_DF 6 de março de 2018 at 07:22

      Mercado Imobiliário de Santos tem cara de Japão

      4+
      • avatar
      • avatar
    • MauricioSP 6 de março de 2018 at 10:49

      Mercado de Santos é complicado, devido à geografia. O melhor espaço da cidade tem somente 6 quilômetros de extensão (praias) por um quilômetro de profundidade. Esse pequeno espaço é desejado por 400 mil pessoas. Existem boas oportunidades fora dessas área (casas próxima a Santa Casa, morro da Nova Cintra, casas próximo ao cais no Macuco) mas fica com o desconforto da distância da praia e de conveniências como shoppings e supermercados. Claro que a distância em Santos é risível, aqui andar 10km de carro já é considerado longe.

      A prefeitura está removendo uma favela bem localizada, o caldeirão do diabo. Quem sabe não surja uma oportunidade ali? Aquele grande terreno da PDG na Alexandre Herculano pode ir a leilão, após a aprovação da restruturação da empresa.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • socrates 9 de março de 2018 at 17:28

        Putz, que inveja de prefeituras nao comprometidas com a soneg, quero dizer, o dizimo

        0
  • antifragile 5 de março de 2018 at 20:38

    Vocês ficaram sabendo da ressaca do mar ÉPICA que teve aqui em Fortaleza?

    Tinha gente moradora da Beira-Mar de Fortaleza (que acha que seu apê vale milhão) com lama na calçada e no hall do condomínio. Sem falar também do prejuízo das barracas e restaurantes de praia.

    Vídeo de morador afetado pela maré: https://www.youtube.com/watch?v=qdnM9eR_pyI

    Mar arrastrou as pedras e invadiu a ponte metálica: https://www.youtube.com/watch?v=1I79cv5G-q8

    Reportagem: https://youtu.be/wTRX4Mjz9QU

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Porto-alegrense 6 de março de 2018 at 10:25

      0:45 no segundo link… um moleque “surfando” a onda da ressaca hahaha

      2+
  • Longa Manus 5 de março de 2018 at 21:26

    Esse blog está morrendo….

    7+
    • Antigo 5 de março de 2018 at 22:27

      “As fábricas no Brasil gastam uma média de quase 2 mil horas por ano, preparando seus impostos em comparação com 800 horas na Venezuela e menos de 200, nos EUA. O Brasil tem as tarifas de importação mais altas dos países listados no relatório da OCDE, cerca do dobro do nível da China e quatro vezes o dos Estados Unidos. ”

      Eu sinceramente não sei como que alguém ainda se aventura a produzir alguma coisa nesse país.
      Tem que ser muito corajoso, ou sem noção. Ou conhecer as pessoas certas, claro.

      26+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Silas 5 de março de 2018 at 23:16

    se considerássemos apenas os valores médios do custo de construção, seria ótimo. Mas a realidade é bem diferente, reformei recentemente meu Ap e digo sem constrangimento, que é super estressante. O desperdício é algo assustador, hoje os profissionais são totalmente despreparados, acabamento esquece, pode comprar o porcelanato mais retificado do mundo, fica tudo espaçado e desnivelado, se for perfeccionista como eu, vai quase infartar. Fora que eles começam bem e depois abandonam o trabalho, chegam a conclusão que é melhor pegar outra obra do inicio e ficar mendigando adiantamentos. Mesmo contratando empresas, como eu, a dores de cabeça não param, retrabalhos, vazamentos, acabamento porco, desperdício de material, enrolação …… Alem disto aconselho a quem aventurar, a colocar tudo em contrato, até um prego que tiver que usar, porque se durante a obra for necessário coloca-lo, vai ter de pagar 100,00 para um prego. Vão querer furar seus olhos para recuperar e extorquir um orçamento inicial condizente apresentado para pegar a obra. Você pede para realizar o projeto conforme desejado e projetado, mas sempre dão uma desculpa que não ha como realiza-lo, e querem simplificar o máximo e diminuírem a trabalho . No início é só maravilhas, no final por mais saudavel que você seja, e olha que malho todos dias, pratico artes marciais, você adoece …… Tive de ameaçar, encarar, quase sair na porrada, e mesmo assim não saiu como eu queria. Gesseiro tudo FDP, Pintor tudo Trapaceiro, Pedreiros cuidado, tudo bandido, serio ……..
    ENFIM BOA SORTE …..

    54+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • MARK 7 de março de 2018 at 14:51

      É exatamente assim! Eu construí duas sobrepostas e quase “infartei”, passei por três empreiteiras e o desperdício é absurdo. Gente porca se dispondo a fazer serviço porco por preço absurdo. Nunca é o preço que foi orçado, sempre surgem “problemas” que não estavam contratados, tudo para pegar mais dinheiro, e olha que eu trabalhava com pagamento por etapa concluída. Adivinha, eles colocavam as primeiras etapas com preço mais alto e a de acabamento com preço mais baixo. Quando chegava na etapa de acabamento surgiam novos preços ou eu já os tinha mandado embora pelos problemas apresentados. Além de tudo isso vem a roubalheira, eles roubam tudo que você puder imaginar. Fizeram acordo com os entregadores de cimento e chegava sempre menos cimento do que eu havia pago, eles dividiam essa “sobra”. Não tive problemas com o acabamento fino, azulejista e gesseiro, os caras eram bons no que faziam, mas tinha que pegar no pé com prazos. Pintura foi um parto, pois queria que fosse pintada de branco com fino acabamento e para isso só funcionaria com massa acrílica (dura que nem mármore para lixar), o cara também era bom, bom mesmo, mas os prazos, meu Deus… tinha que mudar e os móveis foram chegando em meio aquele poeira toda. Sobrevivi, mas nem me imagino construindo mais nada, no máximo uma reforma, e olhe lá. Ah… o fato pitoresco é que o azulejista virou craqueiro no final da reta, tive que botar o ara pra correr, pois “não percebeu” que os 4 latões de 18 litros da tinta externa havia sumido. “Também né, doutor, aqui fica tudo desprotegido, eu dormi e não vi nada”. Agora imaginem eu ter que trocar os cadeados da obra sem nem o cara estar lá e depois ter que conversar com ele na rua, pois ele estava dormindo na obra. Calma, não terminou não, não tive problemas com ele, graças a Deus, ele resmungou mas aceitou – meses depois, quem eu vejo numa reportagem local sendo preso por tentativa de homicídio? O próprio. Em termos de custos, valeu a pena, custou metade do que custaria uma casa pronta, mas…

      13+
      • avatar
      • avatar
  • Silas 5 de março de 2018 at 23:24

    Aconselho a todos que vão entrar nesta aventura, a fazer um curso de Mestre de obra no SENAC, vale muito a pena, para não ser enganado com conversinhas que isto não é possível, que tem de ser feito assim, que tem de usar makita para cortar tudo ( para ficar sem acabamento e ganharem tempo) . Assim você adquire conhecimento técnico de como usar os materiais e qual as ferramentas adequadas a se usar para um bom acabamento.

    36+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 6 de março de 2018 at 07:25

      Excelente sugestão

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Silas 5 de março de 2018 at 23:38

    É lastimável observar como o blog se deteriorou, sem manutenção, desinteresse por grande parte dos formadores de opinião e grandes usuários, do blog, mas o pior é perceber que no post de ravoc 5 de março de 2018 at 17:23, houve mais de 20 likes, deixamos de ser bolhistas para sermos 666 de carteirinha, é acho que poucos realmente escapam da MATRIX. CADÊ NOSSO NEO …….

    17+
    • avatar
    • rafa_fv 6 de março de 2018 at 08:52

      Me desculpe Silas mas o que tem de 666 em construir um imóvel do jeito que lhe agrade e ainda ficar 60% abaixo do valor de mercado?
      Não entendi sua revolta em relação a este ponto, eu mesmo já falei varias vezes que se encontrar um terreno nas características que quero e por um preço razoável eu encararia esta empreitada.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Babuíno 6 de março de 2018 at 11:31

      Ese blog é sobre a blolha imobiliária (preços acima da normalidade) e não um blog sobre ódio à casa própria feita com esmero e dentro da normalidade de preços.

      36+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 6 de março de 2018 at 13:13

      não concordo.
      – o blog continua funcionando como sempre funcionou, dava defeito, continua dando, as vezes.
      – o fato de haver mil comentários num unico post espanta o usuario de celular, o que é ótimo
      – obvio que o bolha boss anda um pouco desanimado não é pra menos
      – o numero de onlines desabou, ótimo, pelo menos pra mim, não quero fama pelo contrário, prefiro esse cantinho discreto
      – a qualidade dos comentários, no meu ver, 2017 foi incrível, esse 2018 continua excelente ainda que eu tenha permanecido 30 dias em off por conta da saúde, o pessoal aí manteve a bola rolando, em mais nenhum blog de todo o universo net eu encontro os insights que eu encontro aqui

      E por fim, o mais importante, o grande motivo da criação do blog que era o saudoso slogan: “pague o justo pra não pagar o pato”
      Sugestão minha (e do CA) voltar às raízes, ainda que tenha existido importantes consequencias da bolha na economia geral, isso nunca deveria ter sido o foco, assim como a politika, temos lá nossas opiniões e divergencias, todos estamos aprendendo a conhecer quem é quem nesse mundo, mas elas são periféricas ao assunto geral e trazem um efeito ruim de nos dividir ao invés de a gente trabalhar junto no que mais importa.

      Quem comprou por preço correto: Parabéns!!!
      ódio atrapalha a visão
      nunca tive tanta certeza disto, até porque também comprei na baixa por preço corretamente calculado e hoje se estivesse no aluguel estaria pior. Pode acontecer
      Até menos no auge da euforia sempre há algum desavisado.

      E pra isso serve o blog, pra gente se ajudar e aprender a ver.
      Neste objetivo o blog esteve tão util como sempre esteve

      40+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 6 de março de 2018 at 13:21

        o cara que vendeu pra mim está feliz da vida bem longe de SP.
        mantive um contato superficial com ele, comprou um terreno pra construir tbm.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Margarida 6 de março de 2018 at 16:34

          Boa, véio.

          4+
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 6 de março de 2018 at 17:39

            margarida, era cara novo, que ganhou a casa dos pais, passou um tempo no canadá pela multi onde ele trabalhava, foi transferido pro interior onde pretendia construir dali algum tempo, aconteceu coisas desse tipo, então lhe interessou fritar rapido o imovel por preço la embaixo pra se livrar do karma, foi bom pra ele, foi bom pra mim, ainda mais num bairro pekeno de casas, sem grande especulação o fingezap nem sabia que existia na época… Se aplicar o indice hoje vou dizer que ganhei 100% de valorização??? não vou. Vou dizer que pisei na nuca dum desesperado? tbm não… Vou dizer que a besta vendeu barato, talvez, mas pra ele foi ótemo, se foi esperto, aplicou no PMJ e assim que estabilizar depois dos cursos fora vai poder construir com os juros, no interior onde é +barato. E Documentação limpida… condominio que passou probleminhas mas hoje é exemplo no bairro. Valor baixo pelos benefícios. Agora çangrei de andar, pesquisar e calcular… Sim com certeza, nenhum dos meus vizinhos que se dizem genios investidores, que tem até bitcoin, nenhum lá viu o que tava debaixo do nariz. Oportunidade Existe!
            Precisa saber ver, nisto agradeço ao blog
            E com a bolha murchando vai aumentando a probabilidade de fechar negócios, eu fechei antes da hora perfeita porque sei que aquela oportunidade é tão rara quantos ciclos de bolha, então não fazia sentido esperar mais, apenas pra tomar outra decisão que seria empate com a que tomei!

            Saber Ver, saber calcular! E um tanto de sorte
            parece simples, mas não é tão complexo.

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Margarida 6 de março de 2018 at 19:20

              Lucas, meu comentário era pro seu comentário anterior, mas foi bom porque isso que você disse me fez pensar em como, há vários anos atrás, funcionavam as coisas. E acredito que num mercado saudável seja assim mesmo: o interesse de duas pessoas se encontra e ocorre o negócio. O mercado imobiliário se afastou disso e a gente entende por que, mas a mentalidade das pessoas não voltou ao normal e sabe-se lá quando vai voltar. Negócio é isso: o valor é o da conveniência de duas partes. Mas a ficção que está fixada na cabeça das pessoas (“vale um milhão”, “vai valorizar”, “imóvel nunca cai de preço”, etc) está impedindo a realização dos negócios e travando o setor – no mínimo. É a impressão que eu tenho.

              13+
              • avatar
              • avatar
              • Aprendiz 7 de março de 2018 at 08:26

                Margarida,
                Disse exatamente o que eu vejo e penso … os valores ainda estão muito acima e dificeis de negociar, principalmente quando se trata de vendedores … já diretamente com as construtoras, o papo é mais negociavel, mas ainda bem acima do que pretendo pagar

                1+
      • Nilson 7 de março de 2018 at 10:15

        Tive que olhar minha senha no gmail só para logar aqui e comentar que dei meu joinha de cabeça pra cima!

        0
  • Alemon Fritz 6 de março de 2018 at 01:42

    sacundindo o mercado natura

    Na Australia os fundamentos de propriedade estão sendo alterados, pelos custos altos, pela idade, aumento dos divórcios, novas alternativas de moradia, desemprego, financiamentos caros, aposentadorias. Muitos investiram no imobiliario pensando na aposentadoria e competindo surgem outras despesas que aumentam risco de crédito conforme a idade avança.
    ..faz ficar difícil ter uma propriedade ou manter a tradição como os pais). As mulheres tem maior tendência a vender a casa pra atender a família em caso de emergencia e estãriam mais expostas as variaçoes e riscos e as mulheres sozinhas tambem pois se arriscam mais pra se manter.
    make it difficult to meet home ownership’s outlays.
    .
    Home ownership foundations are being shaken, and the impacts will be felt far and wide.
    http://theconversation.com/home-ownership-foundations-are-being-shaken-and-the-impacts-will-be-felt-far-and-wide-91664

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 6 de março de 2018 at 01:49

    Cvr 1

    Recebi uma proposta para comprar uma pequena sala comercial de 11m2 na principal Av de Chapecó.
    Fica quase de rua em um centro comercial, preço:
    R$30.000,00

    Achei o preço interessante até d+ e fiquei com a pulga atrás da orelha e comecei a conversar mais com a proprietária que deseja se desfazer do imóvel.

    Condomínio é o preço de um aluguel praticamente
    Energia, água, IPTU, limpeza,etc é tudo repartido entre os lojista.
    Variando entre R$640/750 mensais só de condomínio.

    Fiquei tentado pela localização/preço para abri meu pequeno negócio que cairia como uma luva porém tem esse fator chamado condomínio que é impossível de controlar.
    Hoje pode estar R$640 mas daqui 2 anos pode estar R$1200 por causa de reformas ou outros lojistas inadimplentes. Assim como posso estar perdendo uma boa oportunidade.

    Ainda não decidi pois tenho que pensar mais e até conversar com outros lojistas nesse centro comercial para ver se esse valor mesmo do condomínio ou se é até um valor maior. Claro que farei isso assim que voltar de férias.

    Cvr 2
    Casal quer vender bolhudos de R$150k, último andar e todo mobiliado.
    Mandei R$100k na lata
    Disseram que o mínimo que fazem é R$125k
    Abaixaram ontem para R$147,900(pra ficar mais bonito no anúncio?não sei!). Vou deixar arder, R$100k eu levo

    Cvr 3
    Conversando com motorista de Uber aqui no RJ perguntei quanto custa uma moradia na comunidade dele
    R$800 pra alugar
    Pqp!!!! R$800 em Chapecó da pra morar no centro de boa em um AP de 1 quarto e boa localização. Ou 2 quartos em um bairro apenas 5 do centro.
    Nunca mais reclamo de Chapecó

    Cvr 4
    Uber chegou em Chapecó faz 2 semanas
    Achei iria explodir de motoristas trabalhando na cidade, mas para minha surpresa em horários de pico o máximo que tem são entre 4 e 8 motoristas na cidade toda.

    Alguns motivos que acho que o Uber não ter tantos motoristas/parceiros em Chapecó:

    Cidade pequena e as corridas serão de no máximo R$10
    Inexistência de GNV, tornando o lucro do motorista muito baixo/apertado
    Desemprego baixo na cidade

    Tem horários que não tem um motorista se quer como por ex
    06h até às 08h
    12h até às 13h
    20h em diante
    Finais de semana

    Cvr 5
    Estou no grupo de motoristas de Chapecó no ZAP
    Tem um rapaz trabalhando de ford fusion 2.0
    Tensoooo

    35+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 6 de março de 2018 at 06:43

      Cuidado com essas ofertas aí, você pode acabar comprando!!!
      Que perigo ficar fazendo ofertas assim kkk Uma hora vai ter 666 aceitando!

      Essa salinha aí é custo fixo de quase mil reais todo mês. Pense que qualquer negócio que abrires terá que tirar obrigatoriamente isso para começar a pensar em lucro.

      E acho que a falta de uberistas não é nem pelo pleno emprego, imagino que seja só um período de adaptação, logo logo lota…
      E eu não entendo de automóvel, mas depreciar um carro caro desses ganhando corridas de 10 reais me parece uma ideia de jerico

      26+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 6 de março de 2018 at 10:35

        Então, meu caro me diz que existe algum * nesse contrato aí.
        O local é bom, mas deve ter mais alguma coisa escondida que ela não falou pois se não já teria vendido.

        Suspeito eu que seja o condomínio até mais alto do que falou, enfim é complicado acreditar no 666 de boca. Tem que investigar o imóvel igual o FBI investiga algum crime nos EUA.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 6 de março de 2018 at 14:54

        ANTIGO
        se aqui em SP o custo médio do trajeto fosse 10 real e ainda andar de ford fusion, dia seguinte ninguem mais comprava carro.
        Tbm não entendo muito de carro, mas entendo de mercado, no LP ele tende a entrar em equilibrio sempre, matando os que não merecem sobreviver

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Nilson 7 de março de 2018 at 10:23

          esses Uber’s de Fusion trocam pneu? se fazem a manutenção que lucro tem?
          prefiro meu fiestinha próprio sempre com pneu novo, revisão em dia (e mesmo assim custa 500,00 por mês andando ou parado)

          2+
          • avatar
  • CA 6 de março de 2018 at 08:41

    Sobre o tópico:

    Indicadores do setor imobiliário:

    Pontos negativos:

    Em 2017, aumento no desemprego formal, queda no PIB setorial, mais construtoras grandes entrando em recuperação judicial, outras pedalando com dívidas para pagarem em 2021 (Gafisa) ou distribuindo ativos podres como se tivessem valor, como “pagamento” a credores (Rossi), cada vez mais construtoras adiando o reconhecimento de distratos por falta de caixa ou para simular melhoria (PDG, Viver, MRV, etc, etc, etc) e assim, distorcendo seus resultados e do segmento, a imensa maioria das cidades com quedas nos lançamentos e nas vendas, queda no crédito imobiliário concedido com verba da poupança, empresários pedindo reunião com Temer em dez/17 porque se diziam “no fundo do poço”, proporção entre estoque e vendas continua anormal, independente da fonte analisada (ofertas em sites, relatórios oficiais de construtoras, dados consolidados de SECOVI, etc), CEF apresentando dificuldades crescentes para adequação de Capital e aderência à Basileia 3, VÁRIOS golpes e crimes financeiros da CEF descobertos em investigações policiais dificultando suas pedaladas, com inconstância no percentual de crédito imobiliário concedido à usados.

    Pontos pseudo-positivos para SIMULAR recuperação e euforia IRRACIONAL, visando atrair investidores que procuram maior rentabilidade ou INCAUTOS que acham que “agora é o melhor momento para comprar imóvel”:

    Em 2017, crescimento de mais de 40% nos lançamentos e vendas na planta em São Paulo (Capital), com forte concentração no último trimestre e em especial em dezembro/2017, com aumentos de mais de 100% comparado a dezembro/2016, sendo que DESDE 2008, TODAS AS VEZES que aconteceu um aumento ANORMAL em lançamentos e vendas na planta SEMPRE se refletiu em disparada igualmente anormal nos DISTRATOS no ato da entrega destes imóveis, comprovando que tal “crescimento” e “recuperação” SEMPRE tem sido uma FARSA, um autêntico PEGA-TROUXA. Como consequência direta disto, aumento nos empregos da construção civil em janeiro/2018, para dar conta deste aumento anormal de lançamento e já de imediato, aumento na distorção entre oferta e procura, com o aumento imediato nos estoques, com mais lançamentos do que vendas totais, que irá piorar muito mais na entrega. Agravante: foco em imóveis populares / MCMV onde este aumento anormal também tende a não encontrar verba suficiente do FGTS via CEF no ato da entrega, mais um fator para levar à disparada ainda mais absurda dos distratos no ato da entrega destes imóveis. A partir de janeiro/2018, a CEF voltou a financiar até 70% do imóvel usado (antes 50%) e junto com suas “facilidades” únicas para adquirir o crédito imobiliário, capturou tentativas de crédito imobiliário de 2017 que estavam “represados” e ABECIP registrou crescimento no crédito imobiliário em jan/18. Problema (1): a CEF está PEDALANDO e MAQUIANDO com lucro FALSO de 2017 que foi transformado em dividendos que foram retidos e multiplicados por 20 para expandir o crédito imobiliário, mas os crimes financeiros começam a ter vazamentos, exemplo: STF aprovou restituição do processo da poupança das décadas de 80 / 90, que a CEF provisionou a menor em R$ 2 BILHÕES para incorporar de forma FALSA no lucro, agora este pequeno pedaço dos vários podres nos números da CEF vai aparecer, enquanto investigações na CEF continuam se aprofundando e vão encontrar mais problemas; Problema (2): outros bancos poderiam intermediar MCMV para “cobrir” a CEF e seus graves problemas de falta de Capital em função dos INÚMEROS golpes ao longo de vários anos, mas do mesmo jeito que estes bancos privados SEMPRE tiveram quase o DOBRO da verba da poupança e emprestavam METADE do que a CEF com verba do SBPE, a tendência é que eles não aprovem muito do que a CEF aprovaria o caso do MCMV, o que significa nova fonte de aumento de DISTRATOS.

    Em resumo, os pontos negativos são reais, os positivos são baseados em MAQUIAGENS, PEDALADAS, CRIMES FINANCEIROS e daí por diante, ou seja, insustentáveis e acabarão explodindo, seja por investigações policiais se aprofundando, pelos podres aparecendo “naturalmente” conforme os itens com provisões a menor em BILHÕES forem aparecendo, aparecerão também na medida em que a imensa maioria das cidades que não tiveram folego para PEDALAR com as vendas FALSAS na planta verem os péssimos resultados locais do segmento imobiliário aparecendo cada vez mais (como em notícias recentes sobre Manaus e Salvador), etc. São MUITOS pratinhos para equilibrar, mesmo focando em São Paulo e nas GAMBIARRAS de construtoras e CEF com SIMULAÇÕES de melhoria, sobra MUITA informação que contradiz esta “euforia IRRACIONAL”…

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Pedro de Lara 6 de março de 2018 at 08:54

    Voltando aos trabalhos! Bom dia, povo bolhudo!
    Estava em Berlim, passeando com os trocados dos juros opressores 🙂
    Por lá, notei a quantidade imensa de guindastes no horizonte e muita poeira pelas ruas. Muitas obras de bolhudinhos residenciais principalmente em Mitte (centro). Conversando com o taxista (apesar do péssimo alemão, rs) ele comentou que uma parte razoável daquelas construções já está valendo quase o dobro quando concluem a obra… Tipicamente, uma bolha por lá (coisa que já ouvia rumores desde 2013). O que ele mais fazia era o sinal de “dinheiro” com a mão.

    Aproveito e embuto um CVR:

    Parente mais velho (bem mais velho, com mais de 80 primaveras) comprou um Escort GL 1994 (redondinho) por 5k. Fez alguns reparos, renovou peças mil, mas por uma série de percalços, resolveu não ficar mais com ele. Por conta disso, sentou na mesa com as notas fiscais dos reparos, fez soma aqui, soma ali e, tchararaaaam: agora quer vender por 10k! Segundo ele, não valeria a pena vender pelo preço que comprou, pois “teria prejuízo por conta dos reparos que fez”. Pra testar, ofereci o mesmo preço de compra e, claro, achou até ofensivo! Mas enfim, deixa arder. Largou o carro parado na garagem, com risco de gerar danos em praticamente tudo que consertou (mangueiras ressecam, pneus deformam, bateria vai pro brejo…)

    Nisso eu reitero uma coisa: é cultural, com o agravante do conhecimento que adquiriu quando jovem e solidificou. Ele é um dos vários idosos que acredita que imóvel é moeda forte, que “quem compra terra não erra”, além de ser bem materialista. Sinto pena por ser da família, mas poxa vida!

    Vou acompanhar por quantos meses esse carro ficará encalhado na garagem até que ele tenha uma ideia mirabolante. 😉

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 6 de março de 2018 at 09:01

      ele vai trocar por um fusca q “vale” 12k, voltando 2k e ainda vai bater no peito dizendo q tinha razao e q nao perdeu dinheiro

      25+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • alemonbnu 9 de março de 2018 at 15:41

      Berlim é Berlim. Cidade segura, limpa, bom sistema de transporte público, tem-se muito mais ofertas de trabalho e melhor remuneração do que na banânania, juros europeus são bem mais baixos, estabilidade econômica, financeira, etc.
      O que eu não aceito é um apto numa capital bananense – que via de regra é TODO O OPOSTO disso aí – cobrar o mesmo preço ou até mais alto por um punhado de tijolos.

      3+
      • avatar
      • Pedro de Lara 12 de março de 2018 at 08:17

        Até hoje sinto saudades do transporte público de lá. O povo espera você descer antes de embarcar… Já aqui no metrô de SP… pelamor…

        0
  • Marcio 6 de março de 2018 at 09:10

    Pessoal que tá acompanhando leilões: tenho visto alguns em 2° praça com valor maior que a 1°, como esse exemplo:
    http://www.alemaoleiloeiro.com.br/lotes/lista_lotes/190
    Pelo que entendi, é porque o valor da 2° praça tem que ser o valor da dívida, pelo menos.
    De qualquer forma, o certo é que não vai vender em nenhuma das praças e a instituição financeira vai conhecer o motumbo…

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 6 de março de 2018 at 09:21

      Quem se dá bem nesses casos é o inadimplente. Ele fica morando de graça e o apartamento não sai nos leilões porque não vale a dívida.
      A dívida vai aumentando mas isso é irrelevante, já que não há o que se fazer.
      Infelizmente é uma situação que beneficia quem está errado.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 6 de março de 2018 at 09:27

    kkk, vejam que novidade:

    -Preço de venda de imóveis voltou a ficar próximo da estabilidade .
    Jornal O Globo-9 horas atrás.
    O preço dos imóveis residenciais à venda ficou estável em fevereiro, o que mostra que a esperada recuperação do mercado imobiliário está só começando.

    3+
    • avatar
  • Alemon Fritz 6 de março de 2018 at 09:34

    -Pesquisa indica queda no valor dos apartamentos de Brusque em 2017.
    O Munícipio-5 de mar de 2018
    O levantamento aponta que esses imóveis perderam 1,10% do seu valor de mercado, se descontada a inflação oficial de janeiro a dezembro. (é mais)

    5+
    • avatar
  • Crazy4you 6 de março de 2018 at 09:37

    Chegou a hora de investir em imóveis. Garimpar as boas opções e cair pra dentro. Melhor ainda são as cidades/locais que receberão investimentos de novas empresas.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 6 de março de 2018 at 10:16

      Sim, também estou monitorando, chegou a hora de montar a aposentadoria imobiliária

      6+
      • avatar
      • Nilson 7 de março de 2018 at 10:46

        Há 3 anos morava a 600 metros do prédio do meu trabalho numa kitnet. Surgiu uma casa de particular para alugar e me mudei agora estou a 100 metros do trabalho! A empresa vai construir sede própria num terreno que me distanciará 2000 metros. Novamente estarei flexível para a mudança kkkk
        Sem falar na possibilidade de mudança de cidade não é?

        6+
        • avatar
        • avatar
  • antifragile 6 de março de 2018 at 09:59

    CVR

    Passeando em shopping de bairro nobre de Fortaleza (Pátio Dom Luís).

    2018 chegou com tudo. Fecharam quase uma dezena de lojas.

    Praça de alimentação vazia, fecharam vários restaurantes, iogurteria e até o Subway, que sempre tinha cliente.

    Fecharam a área de entretenimento pras crianças, relojoaria, loja de roupas, loja de camas e travesseiros…

    Ah, sem contar também que fecharam todas as salas de cinema.

    Tudo isso aconteceu nesses meses da virada do ano. Suspeito que tentaram manter ou aumentar o valor do aluguel, e isso tornou os negócios inviáveis.

    Mas sabem qual a cereja do bolo, diante dessa vacância toda?

    Estão construindo um shopping ao lado deste aqui! De mesmo porte e voltado ao mesmo público!

    E aí, vai?

    62+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lord of All 6 de março de 2018 at 13:18

      Em primeiro lugar, achei bem legais as estatísticas que vc colocou lá em cima, parabéns !
      Mudando de assunto, se tem uma coisa que eu odeio são shopping´s centers. Vou uma vez por mês num só porque tem uma barbearia lá e o barbeiro corta meu cabelo há muito tempo. Fora isso, acho que já deve fazer uns 3 anos que não visito um shopping por “puro lazer”.
      Se muito, devo ter, nesse período, passado por algum apenas e tão somente pra pegar alguma promoção.
      A Zara quando faz promoções costuma deixar seus valores bem próximos, ou até melhores, do que as lojas da França. De resto, faço todas as minhas compras online, e isso já faz tempo.
      Ainda sou um frequentador de supermercados, mas espero q em breve tbm passe a fazer minhas compras do mês tudo online.
      Shopping´s Centers são coisas do passado. Não entendo como que as pessoas enxergam isso como lazer. Pra mim não passa de uma concentração de 666´s típicos.
      Se vc ver, nas principais cidades européias esse conceito de shopping center já era faz tempo.
      Até mesmo nos USA, terra natal desse tipo de empreendimento, já existem vários prédios de shoppings abandonados.

      11+
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 6 de março de 2018 at 13:29

      por conta de questões pessoais de saúde e pelas amizades, parte do meu retiro de 30 dias agora antes da cirurgia, os realizei no nordeste
      É assustador o indice de vacancia em Resorts e hoteis da região nordeste
      consegui 90% de desconto pelo cartão de crédito e ainda parcelado em 4x sem juros.
      turismo no NE çangra

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 6 de março de 2018 at 10:05

    estabilidade
    Mais de 21 mil estabelecimentos comerciais fecharam no RJ em 2017, aumento de 26,5% em relação ao ano anterior
    De todos os comércios fechados, 9 mil deles ficava na cidade do Rio,
    Zona Norte do Rio foi mais atingida pela crise.
    Apenas no mês de Dezembro, foram fechadas 2.491 lojas, um aumento de 43,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Destas, 1.084 foram na capital fluminense, representando um aumento de 44,1% em diferença ao mesmo período de 2016.
    (43% a mais e os corvos vislumbram recuperação.. o rio sempre valoriza)

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Porto-alegrense 6 de março de 2018 at 10:41

    Pessoal no lado dos corvos anda otimista esse ano. Mas esses números, sei não hein.

    Lançamentos e vendas de imóveis fecharam 2017 com altas, diz Abrainc
    http://polibiobraga.blogspot.com.br/2018/03/lancamentos-e-vendas-de-imoveis.html

    3+
    • avatar
    • CA 6 de março de 2018 at 11:38

      Porto-alegrense,

      Disparada ANORMAL em lançamentos e vendas em São Paulo, em especial no quarto trimestre de 2017 e mais especificamente em dezembro/2017, são a maior parte do “crescimento” para o total do Brasil e toda vez que isto aconteceu desde 2008, uma grande parte se transformou em DISTRATO no ato da entrega dos imóveis, ou seja, é só ILUSIONISMO, um enorme volume de vendas FALSAS na planta, para clientes que não terão condições de adquirir o crédito imobiliário no ato da entrega dos imóveis, com a única finalidade de SIMULAR uma recuperação MIRABOLANTE, um autêntico PEGA-TROUXA, que no futuro só vai agravar a distorção entre oferta e procura, os problemas de caixa das construtoras e a situação crítica do segmento imobiliário como um todo, o que também acontece repetidamente e sem falhar desde 2008…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Porto-alegrense 6 de março de 2018 at 12:52

        Concordo inteiramente. Matéria tipo “me engana que eu gosto”.

        2+
        • avatar
      • Lucas 6 de março de 2018 at 13:16

        TIJOLOS MAGICOS, meu caro CA:
        – se a construção desabou
        – se o desemprego na construção disparou
        – se o crédito minguou
        – se os anuncios na net só aumentam, do pessol que comprou anos atrás, e o encalhe só piora.

        Então como as vendas dispararam?
        Venderam o quê???

        Tijolos mágicos que se procriam por mitose,
        ou por geração espontanea?
        quem sabe se vc planta uma semente, 30 dias depois nasce um prédio???

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Longa Manus 6 de março de 2018 at 11:30

    Nossa, que fim de mundo é esse que nem GNV tem? kkk

    3+
    • avatar
  • Cajuzinha 6 de março de 2018 at 11:54

    Com lances iniciais que variam entre R$ 50.608 mil, a R$2.823.324 mi, os valores podem chegar a 76% de desconto, se comparados aos preços de mercado do imóvel. É o caso de um apartamento em Moema, na Zona Sul de São Paulo, à venda no leilão com oferta inicial, no primeiro leilão em 10 de março, de R$238.160 mil.

    Outro destaque é um apartamento em São Bernardo do Campo, na região do ABC Paulista, com lance inicial, no primeiro leilão, de R$103.021 mil. A oferta possui 48% de desconto, em relação ao valor de avaliação do imóvel.

    http://www.abcdoabc.com.br/abc/noticia/caixa-economica-realiza-leilao-250-imoveis-sp-61999

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 6 de março de 2018 at 13:18

      até 76% off
      sendo que o valor de avaliação de hoje é 20% negativos frente ao auge da Bolha em meados de 2012 ou 13.

      É o ajsute que prometi, que seria necessário, pro sistema financeiro não ir pro vinagre.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 6 de março de 2018 at 13:18

    + mortalidade:
    Brasil confirma 723 casos de febre amarela com 237 mortes desde Julho.
    O POVO Online-2 de mar de 2018. (vai começar a aumentar agora pois entrou no RJ etc…..)

    Febre amarela avança para a Baixada Santista, …
    Brasil de Fato-30 minutos atrás Seguindo o corredor dos remanescentes florestais

    -Depois da Febre Amarela, Jundiaí enfrenta a Raiva Animal.
    JORNAL DA REGIÃO (liberação de imprensa)-12 horas atrás

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 6 de março de 2018 at 13:26

      vergonha total
      falencia da Saúde no BR e em SP, pra não dizerem que nunca falou mal dos bicudos de pena colorida
      Febre amarela é uma febre hemorragica, tal qual o ébola, de alta letalitade, menor que a do ébola, ainda assim alta.

      Pior que virar epidemia, é virar endemia, ou seja, se estabilzar no ambiente da mata atlantica.
      isso significa conviver com essa merda pro resto dos tempos, isso significa o Estado de SP (assim como toda a zona da mata que vai da Bahia, RJ até o Sul) agora somos área de risco mundial.

      Parabéns aos estupidos envolvidos nessa, seja Estaduais, FEderal, municipal, a porra da silga que for.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 6 de março de 2018 at 13:34

    ODIO?!?!?!

    as pessoas haters do blog pintam a gente de ter ódio de comprar, de sempre torcer para uma crise eterna, de sofrermos de inveja cronica

    Nada mais Falso..,
    Quer comprar? OK primeiro faça as contas

    Crise eterna? negativo,

    Fui o primeiro a informar a recuperação do setor automotivo, há exatos 1 ano atrás um parente envolvido nesse ramo disse que o salão da,loja dele esvaziou-se em 15 dias, que o valor de tabela fipezap estava defasado que até os leilões estavam saindo por valor acima da tabela (5% a 10% acima) bem diferente de imoveis onde temos leilões a 80% abaixo.
    Pelo menos o setor auto esta se salvando

    Quando eu ver que o setor imob está se recuperando eu vou falar e vou mostrar os numeros.
    Porenqaunto não vi nenhum, os que o setor apresenta são todos numeros FAKE.

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 6 de março de 2018 at 14:25

      Até porque seguindo a cartilha bolhista juntei valor suficiente para comprar o meu bolhudo à vista.
      Não é ódio nem ressentimento, pelo contrário, esse blog é um alento…
      Não se trata de inveja, e sim de dar valor ao dinheiro, pagar o que vale.

      28+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 6 de março de 2018 at 14:44

        sua situação é interessante de analisar
        vc agora vê a rentabilidade do PMJ x custo do aluguel que deve estar empatado ou quase isso, lá na casa dos 0,4%am liquidos.

        mas aí pra que vc vai comprar?
        Se o setor imob está em deflaçao, tipo daqui x meses vc terá mais chances (exceto algum negocio de ocasião que seja muito mais raro que o timing de fundo do poço ) vc terá mais chances de comprar algo maior/melhor pelo mesmo valor, enquanto aluguel fica estável no mesmo patamar ou até deflaciona pelas negociações e o PMJ rende juro sobre juro, mesmo com o empate nos %porcentos ainda assim pra vc é melhor adiar a compra, a melhor hora não chegou, ainda que seja visível que esteja chegando a hora, ainda não, na média, chegou.

        Só toma cuidado pra não passar da hora
        a hora exata varia, cidade pra cidade, bairro pra bairro, questões pessoais de cada um
        cada um que faça sua própria conta, mas na média é isso que falei.

        E falo toma cuidado, porque se o mercado entra em euforia, ele retorna mais rapido do que caiu, é a bovespa ao contrario que sobe de escada e cai de elevador

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar

        • Antigo 6 de março de 2018 at 15:23

          Sim Lucas, estou de olho tanto na movimentação, quanto nas oportunidades.
          Até então os preços continuam reduzindo, enquanto isso sigo recebendo juros.
          Estou tranquilo no aluguel. De vez em quando dá aquela coceira brick lover de querer móvel planejado, mas logo passa.
          Cabe ao homem civilizado domar seus instintos.

          19+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Cesar_DF 6 de março de 2018 at 13:37

    Preço dos imóveis sofre novamente queda real de 0,38% em fevereiro

    O Índice FipeZap, que acompanha o preço de imóveis anunciados para venda em 20 cidades brasileiras, sofreu uma leve queda de 0,05%.

    Ao considerar a inflação esperada para fevereiro, de 0,33%, o índice registrou queda real de 0,38% . A queda real é registrada quando o valor de um determinado bem tem uma alta menor que o aumento generalizado dos preços, medido pelo IPCA.

    O comportamento dos preços não foi homogêneo entre as cidades monitoradas pelo Índice FipeZap. Oito das vinte cidades apresentaram queda no preço de venda em fevereiro, com destaque para para Belo Horizonte (-0,41%), Niterói (-0,37%) e Distrito Federal (-0,36%). Entre os municípios que maior aumento de preço, estão São Caetano do Sul (+0,56%), Vila Velha (+0,51%) e Florianópolis (+0,34%).

    https://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/preco-dos-imoveis-sofre-queda-real-de-038-em-fevereiro/

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 6 de março de 2018 at 13:39

      preços dos imoveis NÂO
      valor médio publicado nos anuncios, que alias deveria ser a mediana igual o BC faz, ou finge que….

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 6 de março de 2018 at 14:14

        Índices de preços de imóveis: quatro metodologias e três casos
        comparados – França, Espanha e EUA
        Claudio Martins Gaiarsa1

        Uma transação imobiliária típica se inicia com o preço que o proprietário inicia sua
        oferta, ao pôr o imóvel à venda (t1). Para simplificar vamos considerar que o preço de oferta com
        suas possíveis alterações subsequente seria sempre (t1), ainda que reduções no preço pedido
        inicialmente sejam comuns, mas que são indicadores importantes sobre o comportamento dos
        ofertantes. O passo seguinte é a ocorrência de uma oferta por um interessado (t2), que pode se
        transformar em um contrato inicial (t3). Os valores em (t2) e (t3) podem ou não ser iguais. Caso
        a venda seja financiada será feita uma avaliação do imóvel (t4), e, após a assinatura de um
        contrato de financiamento (t5) associado à vinculação do imóvel como garantia (normalmente
        sob a forma de alienação fiduciária), a transação é, como último passo, registrada no cartório de
        registro de imóveis (t6). Com variações na nomenclatura, o processo é rigorosamente o mesmo
        em todas as partes do mundo.

        No Brasil os dois índices de imóveis residenciais existentes hoje são o FIPE-ZAP, que
        reflete o momento (t1), ou seja nos preços de oferta, e o IVG-R do Banco Central, que reflete o
        momento (t4), ou seja dos valores do imóvel dado em garantia da operação de crédito.
        Existem na França, Reino Unido, Estados Unidos e Espanha, índices semelhantes ao
        FIPE-ZAP, baseados em informações de anúncios de vendedores, ou de entidades ou empresas
        de corretagem de imóveis. Da mesma forma existem índices elaborados com base nos valores
        dos imóveis dados em garantia aos financiadores dos imóveis, como é o caso da Halifax no
        Reino Unido.

        O que há de relevante nesta questão é que os índices analisados, (INE-Notarios de
        Espanha, INSEE-Notaires de France e Case-Shiller nos EUA), são todos elaborados com base
        nos valores em (t6), ou seja, os valores finais da transação, ou de registro da transação.

        Pontos fracos dos dados de cada etapa
        Cada etapa de uma transação é sujeita a críticas quanto à qualidade de seus dados, e na
        avaliação da construção, ou da utilização de um IPI, qualquer que seja ele, é sempre importante
        levar isso em conta. Na construção do índice a consciência de que um índice pode presentar
        problemas neste, ou em qualquer outro aspecto, é importante conhecer as limitações da fonte de
        dados para que no desenvolvimento da metodologia se consiga alguma redução dos efeitos
        negativos sobre o produto final.
        T1 – Preço de oferta
        Os preços de anúncios apresentam o problema de que não são os preços finais das
        transações. Isto pode ser minorado no caso de vendas efetuadas por incorporadoras, que
        normalmente tem uma tabela de preços, e que, exceção às fases de queda do ciclo econômico,
        tem uma característica mais de adesão do que propriamente de negociação. De qualquer forma os
        preços de oferta são sujeitos a inúmeras forças ao longo do caminho que leva ao fechamento do
        negocio, seja as alterações que os vendedores possam fazer ao longo do tempo (com o agravante
        de que os dois, ou mais preços, sejam todos levados em conta), seja a apresentação do mesmo
        imóvel por vários corretores diferentes, inclusive sem que o proprietário saiba disso. E não se
        pode esquecer que a distância entre o preço inicial de oferta, e o preço de fechamento do negócio
        sofre variações que não são constantes ao longo do ciclo econômico, ainda por ser medida, se é
        que é isso é possível.

        http://lares.org.br/16a-conferencia-internacional-lares/artigos/GAIARSA_INDICES_ARTIGO.pdf

        2+
        • avatar
        • Lucas 6 de março de 2018 at 14:48

          Cesar, esse artigo é um LIXO

          no escavador esse malandro aí é aluno
          do João da Rocha Lima Júnior.
          Mestrado em Engenharia Civil

          o João Rocha nos conhecemos bem, é a marionete-chefe daquele nucleo pseudo-academico da USP, patrocinado pelas construtoras para justificar a euforia como algo normal. ZERO CREDIBILIDADE

          5+
          • avatar
          • Cesar_DF 6 de março de 2018 at 15:03

            Lucas
            Este artigo é interessante para demonstrar que o índice oficial do valor de imóveis no Brasil não segue o que o resto do mundo pratica, enquanto aqui é considerado o valor anunciado, no resto do mundo o que interessa é o valor concretizado.

            4+
            • avatar
            • avatar
          • Lucas 6 de março de 2018 at 15:31

            Cesar já li e discuti esse artigo antes
            ele é cheio de amenidades e eufemismos
            o nucleo da poli e o figezap são quase vizinhos lá na cidade universitária, é mais do mesmo versão atualizada, tipo, “”nós temos espírito crítico sobre nós mesmos”, TEM NADA.

            Este artigo nem arranha a natureza real dos problemas, não entra no cerne, não discute o operecional, finge que não vê imprecisões grotescas, que não tem diferença usar somente de médias, ao invés de medianas, coisa que nem o BC faz (no resto do mundo a questão é indiferente, se quiser te explico), é apenas mais 1 misencene duma universidade tomada por esquerdistas contratados para tecer loas aos novos tempos e ventos trazidos pelo PT.

            E pra completar a cereja do bolo Thiago FM é ávido leitor e divulgador das teses da cartinha infame do nucleo de real state produz todo mês, aliás 1 dos nucleos de estudos sobreviventes desde que o MEC promoveu uma grande limpa no ano de 2005, o MEC do PT, ou se ajoelhavam pra rezar a cartilha, ou fechava, eu estava lá eu vi pessoalmente. A partir de 2005-2008 muito cuidado com o que vem com carimbo da USP.

            Se quiser te ponho em contato pessoal com nível de diretoria da USP que viveu na pele a fase da grande limpeza.
            Um professor da USP hoje ganha mais que um professor universitario da Noruega, chega próximos aos vencimentos de cambridge e oxford em PPP (já que libra é PHODA acomanhar).

            5+
            • avatar
            • avatar
            • Cesar_DF 6 de março de 2018 at 21:31

              Lucas

              Sei que os diretores do Núcleo de Real Estate da Poli/USP são o “fino trato” do mercado imobiliário, composto somente de pessoas que tem todo interesse de eternizar a falácia do “melhor momento para comprar é agora”

              Justamente é interessante realizar a leitura dos artigos dele ciente deste viés, da mesma forma que leríamos um artigo do brasil247, ggn ou dcm sabendo das reais intenções por trás do artigo

              3+
              • avatar
      • Margarida 6 de março de 2018 at 18:55

        Sim, porque esse aumento aí em São Caetano do Sul não cola. A oferta ali é assustadora.

        A cidade: Area: 15.33 km². População estimada [2017] 159.608 (IBGE)

        (zap ->) Anúncios de apartamentos em São Caetano: 5347 mil.
        Anúncios de casas em São Caetano: 1537 mil

        Eu acho esse número muito alto, e é uma cidade interessante de observar porque não tem favelas.

        5+
        • avatar
        • avatar
    • Alemon Fritz 6 de março de 2018 at 13:57

      chega a ser uma vergonha internacional essas variações de preço de imóveis. Noutros países parece um eletrocardiograma, aqui parece lançamento de nave Space x… sobe e entra em órbita pra sempre…

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 6 de março de 2018 at 13:39

    Após dois anos, 394 imóveis invadidos no Sarandi são retomados por Brigada e PF
    Conforme a polícia, alguns apartamentos haviam sido danificados e tinham portas e vidros quebrados

    São ao menos seis blocos de apartamentos e casas geminadas, somando 394 imóveis, que pertencem a Caixa Econômica Federal e foram invadidos há cerca de dois anos.

    https://gauchazh.clicrbs.com.br/porto-alegre/noticia/2018/03/apos-dois-anos-394-imoveis-invadidos-no-sarandi-sao-retomados-por-brigada-e-pf-cjefl856h00kb01p4ooi7qrjh.html

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 6 de março de 2018 at 13:54

      agora te pergunto….
      com esquerdista no governo, sabe quando iam reintegrar a posse?????
      A CAIXA é um braço armado da politika, sempre foi, é e será. A dita “função soçial” depende disto

      8+
      • avatar
  • Dr. Estranho 6 de março de 2018 at 14:17

    Lucas

    ODIO?!?!?!

    as pessoas haters do blog pintam a gente de ter ódio de comprar, de sempre torcer para uma crise eterna, de sofrermos de inveja cronica

    Nada mais Falso..,
    Quer comprar? OK primeiro faça as contas

    Crise eterna? negativo,

    Fui o primeiro a informar a recuperação do setor automotivo, há exatos 1 ano atrás um parente envolvido nesse ramo disse que o salão da,loja dele esvaziou-se em 15 dias, que o valor de tabela fipezap estava defasado que até os leilões estavam saindo por valor acima da tabela (5% a 10% acima) bem diferente de imoveis onde temos leilões a 80% abaixo.
    Pelo menos o setor auto esta se salvando

    Quando eu ver que o setor imob está se recuperando eu vou falar e vou mostrar os numeros.
    Porenqaunto não vi nenhum, os que o setor apresenta são todos numeros FAKE.

    2+
    • avatar
    • avatar

    Caro Lucas.
    Nos últimos meses percebi um aumento exponencial de automóveis onde moro. Em conversas informais, os novos donos deixavam claro que se tornaram motoristas de aplicativo. Isso pode justificar, em parte, o aumento considerável na venda de veículos. Passado alguns meses, vejo a maioria desses automóveis com pneus carecas, parados em cima das calçadas, ora amassados, ou muito sujos e alguns já mais próximos a sucatas. Não tenho mecanismos para aferir se resultam do efeito manada UBER, mas creio que o aumento da venda de usados tem relação com os aplicativos. Quanto aos novos, a indústria registrou forte aumento nas exportações. E como curiosidade, soube de pelo menos dois motoristas de UBER que alugam os carros de locadoras. Sendo frotistas, isso pode ter alavancado vendas. Entretanto, sem acesso a dados oficiais apenas especulo. A curiosidade é: quantos indivíduos trabalham nesses aplicativos? A resposta correta daria subsídios para um estudo mais apurado do mercado de automóveis.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 6 de março de 2018 at 14:25

      6 meses atras eram 500.000 ubers

      Número de motoristas cadastrados no Uber cresce 900% em um ano no Brasil

      https://canaltech.com.br/apps/numero-de-motoristas-cadastrados-no-uber-cresce-900-em-um-ano-no-brasil-102614/

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 6 de março de 2018 at 15:13

        Cesar_DF,

        Já havia comentado sobre isto no tópico anterior.

        Só de Uber, aumentou de 50.000 em out/16 para 500.000 em out/17, ou seja, MULTIPLICOU POR 10 em apenas 1 ano!

        Quem olha exclusivamente este número, sem espirito crítico, poderia até pensar o seguinte: “Nossa, que economia pujante, quantas oportunidades!”.

        No mundo REAL, é exatamente o CONTRÁRIO!

        Em 2017, tivemos um RECORDE nos DESALENTADOS, aqueles que desistiram de procurar emprego e também no tempo para alguém encontrar um novo emprego, que saltou de 12 para 14 meses, algo absolutamente ANORMAL.

        Qual a consequência do que consta acima? Pessoas DESESPERADAS, que precisavam SOBREVIVER, apelaram para o “empreendedorismo por NECESSIDADE” e uma das principais ferramentas foi se tornar um Uber ou motorista de outros aplicativos!

        A disparada ANORMAL e sem precedentes do Uber, o recorde mundial de Ubers em São Paulo, etc, não é porque esta é a melhor alternativa de emprego possível para as pessoas, na realidade, MUITAS tiveram queda substancial na renda, passaram a contar com renda incerta, sem contar com CLT e o “colchão de segurança” oferecido pela CLT, sem colaborar com previdência ou FGTS, dentre diversos outros fatores que destaquei em comentário de tópico anterior.

        Pior: tal crescimento de Ubers não é sustentável, a demanda não multiplicou por 10 em 1 ano, em meio a uma crise, ou seja, na média, caiu o rendimento de todos os Ubers, muitos taxistas desistiram da profissão, a ocupação de motorista particular com registro CLT esteve entre as 10 com mais perdas de vagas em 2017, dentre outros efeitos já percebidos de uma distorção tão acentuada e rápida na relação entre oferta e procura.

        Não houve recuperação real nos empregos. Se você abater pelo menos 400.000 ubers do “crescimento dos empregos” e deixar que “apenas” tivesse DOBRADO o número de Ubers de 2016 para 2017, teria uma visão clara de como o SUBemprego do empreendedorismo por NECESSIDADE mascara a REALIDADE. Este é um dos MUITOS fatores que fazem com que as pessoas não acreditem nas estatísticas do governo e asseclas, elas não percebem nenhuma melhoria no mundo REAL, no seu dia-a-dia, ao verem os números, simplesmente não acreditam.

        Estatísticas ENVIESADAS, feitas para ENGANAR, que ficam “bonitas” nas manchetes de jornais, mas de uma NULIDADE completa na vida das pessoas, no final, não leva a nada, nem gera votos ou maior “simpatia” da população com governantes, basta ver o índice de rejeição do Temer, ou seja, embora o Temer FINJA que engane com esta “recuperação da economia”, a população NÃO FINGE que acredita, porque a vida que levam, com todas as dificuldades, não permite que se alienem por completo da realidade, análogo ao segmento imobiliário e asseclas tentando convencer a todos que os preços estão “normais e sustentáveis”, ou que “agora é o melhor momento para comprar um imóvel”…

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • loureiro_bsb 6 de março de 2018 at 17:15

          Uso UBER e 99 com frequência aqui no DF.

          Sempre chama minha atenção o perfil desses motoristas: engenheiro civil que trabalhava em uma grande construtora, mas que “quebrou” por causa da crise da Petrobrás; analista de sistemas fluente em inglês que foi demitido e aproveita para fazer umas corridas como motorista executivo “por fora” (sem pagar para o UBER); jovem recém-formado em enfermagem que prefere ter a independência de trabalhar no horário que quiser a ganhar 2k por mês no Hospital Anchieta…

          14+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Loucodf 6 de março de 2018 at 18:45

            Analista de sistema?
            É um perfil amplo que não sei exatamente qual foi o perfil que você encontrou.

            Se for analista de requisitos, analista de sistemas…Aqueles que na faculdade o professor diz no final do curso: “Gente, só não vão fazer esse curso para virar programador, ta?”

            Esses que querem fazer diagramas (porcamente), conversar com cliente (acha bonito e bem visto no ciclo social)… talvez esses estejam sem onde trabalhar mesmo.

            Mas o pessoal técnico aqui em Brasília, cada vez a briga das empresas é maior.
            Pelo menos é o que venho enxergando no meu ciclo social.

            12+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Antigo 7 de março de 2018 at 09:57

              Técnico bom em TI não fica sem trabalhar não. O salário nem sempre é o que se espera, mas há falta e não sobra desses profissionais.
              É uma profissão cansativa e ingrata, tem que ficar se atualizando toda hora, sempre pronto a aprender praticamente do zero uma tecnologia nova.
              Oportunidade tem bastante. Inclusive muitos medianos/ruins poderiam ser substituídos por bons técnicos, se eles existissem.

              1+
            • loureiro_bsb 8 de março de 2018 at 09:56

              Risos… O interessante era que, como dominava o inglês (algo raro por aqui), o camarada até conseguiu outras oportunidades nesse ramo de “transporte executivo”: arrumou um esquema “por fora” do UBER para fazer transporte de executivos de uma empresa…

              1+
    • Lucas 6 de março de 2018 at 14:36

      correto, da frota total de SP em 5 milhoes, 1 milhão são frotistas, vi estudo que tem demanda pra outro milhão só de frotistas

      vc entra no relatorio da fenabrave as vendas aumentaram para PJ e para pessoas portadoras de deficiencias/males, aliás eu tbm tenho direito graças a questão de saúde, tem até grupo no zap explicando como pessoa como nós faz pra cosneguir a carteirinha da associaçao e tudo mais.
      E as exportações aumentaram.

      Fora isso aumentou tbm a PF, os reajustes de preços do Zero estão acima da inflação pela primeira vez desde 2002, mas nada significativo

      Toda a cadeia exportadora está bombando, tenho parente operario industrial neste setor está atolado de horas extras, é aquele mesmo que foi morar a 80 km de SP por causa da Bolha. O patrão mandou trazer ele de volta, agora é vizinho da fabrica, ZO de SP.

      O que é mais estranho!!! olha como o voo de galinha é dependente de poucos setores: agro, autos, mineração (inclui petroleo)

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • tmarabo 6 de março de 2018 at 14:40

    CVR:

    Vale muito a pena comprar (só que não). Pesquisei apenas as “últimas atualizações” do site, Rio Grande-RS:

    1 – Venda 980k, aluguel 2,5k:
    http://www.procuraseimovel.com.br/portal/imovel/apartamento-venda-em-rio-grande-rs-no-bairro-centro+3-dormitorios+3-suites+1-banheiro+2-vagas+300m2-de-area+itr-I012456147803
    http://www.procuraseimovel.com.br/portal/imovel/apartamento-aluguel-em-rio-grande-rs-no-bairro-centro+3-dormitorios+3-suites+1-banheiro+2-vagas+300m2-de-area+itr-I012456147801

    2 – Venda 990k, aluguel 3,5k (com este preço de aluguel vai ARDER muito)
    http://www.procuraseimovel.com.br/portal/imovel/casa-venda-em-rio-grande-no-bairro-cassino+3-dormitorios+1-suite+2-banheiros+3-vagas+600m2-de-area+itr-I014052028003
    http://www.procuraseimovel.com.br/portal/imovel/casa-aluguel-em-rio-grande-no-bairro-cassino+3-dormitorios+1-suite+2-banheiros+3-vagas+600m2-de-area+itr-I014052028001

    3 – Venda 630k, aluguel 01k
    http://www.procuraseimovel.com.br/portal/imovel/apartamento-venda-em-rio-grande-rs-no-bairro-centro+3-dormitorios+1-suite+2-banheiros+1-vaga+itr-I013825138103
    http://www.procuraseimovel.com.br/portal/imovel/apartamento-aluguel-em-rio-grande-rs-no-bairro-centro+3-dormitorios+1-suite+2-banheiros+1-vaga+itr-I013825138101

    4 – Venda 800k, aluguel 2k
    http://www.procuraseimovel.com.br/portal/imovel/apartamento-venda-em-rio-grande-no-bairro-centro+4-dormitorios+3-suites+4-banheiros+2-vagas+itr-I014052014703
    http://www.procuraseimovel.com.br/portal/imovel/apartamento-aluguel-em-rio-grande-no-bairro-centro+4-dormitorios+3-suites+4-banheiros+2-vagas+itr-I014052014701

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Abestado abc 6 de março de 2018 at 17:40

    Saques superam depósitos, e poupança perde R$ 708,1 mi em fevereiro

    https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2018/03/06/saques-depositos-poupanca-fevereiro-banco-central.htm

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 6 de março de 2018 at 19:05

    Estatística dos leilões encerrados em fevereiro/2018

    ZERO POR CENTO DE LANCES, nem em um de “3ª praça”
    https://www.gpleiloes.com.br/index.php

    Imóvel comercial de 195 m2 em Itajai
    1ª praça 960K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1452
    2ª praça 675K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1453

    Casa de 216 m2 em Itajai
    1ª praça 1.647K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1444
    2ª praça 824K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1445

    Casa de 93 m2 em terreno de 450 m2 Florianópolis
    1ª praça 345K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1447
    2ª praça 173K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1448

    Casa de 64 m2 em terreno de 392 m2 em Camboriu
    1ª praça 216K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1441
    2ª praça 112K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1442

    Casa de 168 m2 em terrreno de 425 m2 em Uberlândia
    1ª praça 1.987K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1439
    2ª praça 993K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1440

    Casa de 49 m2 em terreno de 200 m2 em Itajaí
    1ª praça 171K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1428
    2ª praça 139K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1429

    Apartamento de 62 m2 em Curitiba
    1ª praça 350K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1431
    2ª praça 228K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1432

    Apartamento de cobertura de 60 m2 coberto + 30 m2 descobertos em Uberlândia
    1ª praça 239K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1435
    2ª praça 215K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1436
    3ª praça (venda rápida) 99K https://www.gpleiloes.com.br/index.php?home=1&pg=leilao&idleilao=1450

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 6 de março de 2018 at 19:08

      SERÁ QUE AGORA, ALÉM DE QUEBRAR AS INCORPORADORAS, CONSTRUTORAS E IMOBILIÁRIAS, TAMBÉM VÃO COMEÇAR A QUEBRAR AS LEILOEIRAS ???

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Leonardo M. 6 de março de 2018 at 19:50

    E o Bóris Casoy disse que a menor rejeição do eleitorado pela pesquisa CNT/MDA é do lula

    Tá bom, eu serei presidente do Brasil em 2022

    5+
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 07:25

    Caixa realiza leilão de 250 imóveis em São Paulo neste mês
    Estão disponíveis casas, apartamentos, espaços comerciais e terrenos a partir de R$50 mil

    O Estado de S.Paulo 06 Março 2018 | 19h07

    Quem deseja comprar imóvel em São Paulo pode encontrar uma oportunidade em breve: entre os dias 10 e 24 deste mês haverá um leilão de 250 unidades da Caixa Econômica Federal. Há casas, apartamentos, espaços comerciais e terrenos, todos retomados pelo banco e disponíveis para lances presenciais e via internet.

    Com até 76% de desconto, é possível encontrar imóveis a partir de R$ 50.608,00. O abatimento é calculado de acordo com os preços praticados no mercado. Já as unidades mais caras podem chegar a custar R$2,8 milhões.

    Um apartamento em Moema (zona sul), por exemplo, pode ser arrematado por R$238.160,00. Já um outro imóvel em São Bernardo do Campo (ABC), com desconto de 48%, poderá ser comprado por R$103.021,00.

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 08:29

    Fundos imobiliários? Sim, mas não no Rio
    Enquanto os fundos imobiliários renderam 16% nos últimos 12 meses, alguns dos que investem em prédios comerciais no Rio deram prejuízo aos investidores

    Com a queda dos juros e o início da recuperação do mercado de imóveis, os analistas têm recomendado investir em fundos imobiliários — desde que não tenham nada a ver com o Rio de Janeiro. Enquanto os fundos imobiliários renderam, em média, 16% nos últimos 12 meses, alguns dos que investem em prédios comerciais no Rio deram prejuízo aos investidores nesse período.

    Com a crise que assola o estado, muitas empresas reduziram suas equipes ou saíram de vez do Rio, o que diminuiu a demanda por escritórios. Além disso, há novos prédios comerciais sendo entregues, o que contribui para aumentar as taxas de vacância e manter os preços baixos.

    O fundo Presidente Vargas, que investe em duas torres comerciais no centro do Rio (uma delas está vazia), perdeu 11% desde fevereiro de 2017, considerando a variação das cotas e a distribuição de dividendos. Já o fundo Edifício Galeria acumula uma queda de quase 9%. A taxa de desocupação dos imóveis do fundo é de 33% — duas novas locações foram anunciadas desde novembro, mas os contratos preveem uma carência para o início do pagamento dos aluguéis.

    No fundo Almirante Barroso, boatos de que um inquilino, a Caixa Econômica Federal, poderia mudar de endereço empurraram as cotas para baixo (a perda chega a 7% em 12 meses). “Esses fundos estão sendo negociados com desconto, mas, como não existe perspectiva de melhora de cenário no Rio, é melhor investir em prédios comerciais em São Paulo”, diz Bruno Nardo, sócio da gestora RBR, especializada no setor.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 08:33

    Prédio na Zona portuária do Rio é vendido após três anos vazio
    Bradesco Seguros teria pago até R$ 400 milhões, segundo fontes. Operação é a maior já registrada na região

    RIO – Mais de três anos após ter sido construído, um dos maiores edifícios comerciais da Zona Portuária do Rio será finalmente ocupado. A Bradesco Seguros fechou ontem a compra do Port Corporate Tower, torre de 22 andares finalizada em novembro de 2014 pela firma imobiliária americana Tishman Speyer. A transação, estimada em algo entre R$ 300 milhões e R$ 400 milhões por fontes do mercado, é a mais importante já registrada no Porto, cuja taxa de vacância terminou 2017 acima dos 80%.

    O Port Corporate Tower é um dos dez edifícios comerciais de alto padrão localizados no porto — que, em sua maioria, estão vazios. Segundo monitoramento da consultoria especializada Cushman & Wakefield, a região portuária registrou taxa de vacância de 83,5% no último trimestre de 2017, mais que o dobro da taxa da cidade do Rio como um todo, que foi de 40,7%. Com muitos escritórios vagos, os preços no Porto estão caindo. De acordo com a consultoria, o preço médio na região caiu 11% em um ano, para R$ 87,7 o metro quadrado.

    https://oglobo.globo.com/economia/predio-na-zona-portuaria-do-rio-vendido-apos-tres-anos-vazio-22368638

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 08:42

      Vejam o detalhe, o Hell de Janeiro já ultrapassou a vacância do Japão:

      VACÂNCIA COMERCIAL na cidade do Rio como um todo foi de 40,7% em 2017

      http://outracidade.uol.com.br/ha-imovel-sobrando-em-toquio-mas-alugueis-nao-caem-por-que/

      “Casas e apartamentos residenciais colocados para locação têm 50% de desconto em relação ao imposto geral. Isso incentivou japoneses com alto poder aquisitivo a investir no mercado imobiliário como forma de proteger seus bens para seus filhos.

      Incorporadores criaram empreendimentos para esse público, construindo unidades e prometendo faturamento mensal mínimo aos investidores. Com isso, o proprietário do imóvel não perde dinheiro, mesmo que as residências permaneçam vazias. Isso criou uma explosão na construção de edifícios residenciais.

      Essa oferta é incompatível com a procura. Em todo o Japão, há 8,2 milhões de unidades vazias. Em Tóquio, o índice de vacância é de 33,7%, ficando ainda maior em partes da região metropolitana da capital, como Kanagawa (35,5%) e Chiba (34,1%).”

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 7 de março de 2018 at 09:06

        só ano passado fecharam 9000 lojas. imaginem o preju de condominio, iptu, segurança, manutenção… aluguel… e são 9000 famílias no vermelho… Dá pra virar cozinhas pra fazer marmitas, brigadeiros ou petshops.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 10:42

          Alemon Fritz

          Imagine um cara riquíssimo, com mais de 100 imóveis no Hell de Janeiro

          Neste momento ele está empobrecendo, pois hoje a rentabilidade está NEGATIVA

          Explicando, com uma rentabilidade bruta de 0.4% AM, deduzindo uma vacância de 15%, uma taxa de administração de 10%, um imposto de renda de 27.5% e uma depreciação de 2% AA a rentabilidade liquida já seria pouco menor que 0%, agora imagine com uma vacância de 40% e uma desvalorização real dos imóveis que impactarão fortemente a rentabilidade.

          Estimo que, hoje no Hell de Janeiro, ser dono de um imóvel destinado para locação significa empobrecer cerca de 5% AA

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Alemon Fritz 7 de março de 2018 at 08:58

    -Caixa adota concorrência pública para emprestar dinheiro do FGTS
    Investimentos de R$ 6,6 bilhões em seis projetos foram considerados irregulares pelos técnicos do tribunal. Desse total, R$ 1,1 bilhão foi destinado para a compra de papéis de dívida (debêntures) emitidos por empresas de saneamento (Aquapolo, Haztec e Essencis), além da Linha Amarela (que explora vias expressas no RJ). Os R$ 5,5 bilhões restantes foram para a compra de cotas de dois fundos de investimento imobiliários -o Convida Suape, em Pernambuco, e o Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.
    os auditores concordaram com entendimento do Banco Central de que o FGTS não pode adquirir -direta ou indiretamente- cotas desses fundos. (suape e Porto magavilha)

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 7 de março de 2018 at 09:02

    caixa lixo
    CAIXA-FGTS: Assento em conselho agora tem restrição. (por 3 anos)
    uma regra que proíbe funcionários do banco de participarem do conselho de empresas que receberem recursos do FGTS.
    isso representa conflito de Interesses, como foi com a 7brasil.

    daqui 3 anos volta tudo. canalhas

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 7 de março de 2018 at 09:05

    Para quem até hoje não entendeu como a CEF PEDALA e MAQUIA a inadimplência:

    https://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2018/03/06/corinthians-deixou-de-pagar-cerca-de-r-80-mi-do-emprestimo-da-arena/

    Trecho do link acima:

    “O clube quitou em torno de R$ 82 milhões até fevereiro de 2018, segundo informações obtidas pelo blog. Pelo contrato assinado com BNDES e Caixa, deveria ter sido pago um montante em torno de R$ 160 milhões. O que deixou de ser pago será acrescido à dívida para frente, mas o clube não é considerado inadimplente porque o acordo inicial foi alterado.”

    Viram como é fácil fazer renegociações MIRABOLANTES e com isto ter uma redução na inadimplência que é recorde mundial, sem precedentes no Brasil e no mundo?

    Foi com TRUQUES assim, dentre DIVERSOS outros, que a CEF fez para que seus títulos classificados como “AA’ (com “risco mínimo” de inadimplência) tivessem o montante multiplicado por 60 em 4 anos, de 2013 a 2017 (dossiê do Cesar_DF), algo também sem precedentes na história mundial;

    Foi assim que a CEF fez e faz com todos os clientes que deixam de pagar o crédito imobiliário;

    Aliás, no caso do crédito imobiliário, há muito mais TRUQUES, MAQUIADAS e PEDALADAS que eles aplicam:

    – Atrasou mais que 3 meses? As boas praticas recomendam retomar e leiloar o imóvel, primeiro para não destruir a liquidez do banco e depois, para não incentivar o crescimento constante da inadimplência, na medida em que outros devedores verificarem que não há punições para os atrasos, o que gera um efeito em cascata que pode tornar um banco insolvente. Sem contar que estas sempre haviam sido as regras, até antes da ANOMALIA da inadimplência disparando e tendo que ser MAQUIADA. O que a CEF faz agora, com a conivência e suporte do BC? Ela não retoma o imóvel depois de 3 meses e o BC até permitiu que ela indique ao cliente para utilizar o FGTS para quitar as prestações com atrasos de até 12 meses!

    – Depois de mais de 1 ano sem pagar, a CEF sugere ao cliente pagar pelo menos uma das parcelas pendentes, daí o cliente “deixa de ser inadimplente”, até o próximo ano, quando eles repetem o TRUQUE;

    – Acumulou mais de 1 ou 2 anos, mas ainda dá para empurrar para o final do contrato, como no caso do Corinthians acima? Empurra a diferença para o final do contrato e de novo, cliente “deixa de ser inadimplente”;

    – Acumulou mais anos e não conseguiu pagar? Não dá mais para “acumular no final do contrato e estender o prazo”? Antes eles vendiam estes títulos PODRES para empresas abutres, com descontos de até 90%, prejuízo na veia para a CEF. Neste caso, eles aplicaram outro TRUQUE financeiro e passaram também a vender FALSOS títulos podres para a BTG com estes “descontinhos” de até 90%, só que o TCU pegou e proibiu a CEF de continuar vendendo títulos podres. Recentemente eles estavam prometendo retomar esta prática. Ah, cada título podre vendido obviamente deixa de entrar na conta da inadimplência da CEF;

    – Os esquemas acima não deram certo? A CEF oferece “pequenos descontos” sobre a dívida do cliente, algo que pode chegar a até 80% da dívida (outro prejuízo “na veia” para CEF), o que estimularia estes clientes a conseguirem outro empréstimo para pagar esta dívida imobiliária. Óbvio que logo em seguida este cliente que não tem a menor condição de pagar o financiamento imobiliário voltará a ficar inadimplente, mas daí a CEF já ganhou tempo, já PEDALOU;

    – Não conseguiu aplicar nenhum dos TRUQUES acima? Acaba sendo quase que “obrigada” a retomar o imóvel para não dar bandeira demais? Antes, para não prejudicar demais a liquidez do banco e garantir sua “solvência”, o banco tinha um prazo dado pelo BC de leiloar o imóvel no prazo de 1 ano e em casos especiais o BC poderia prorrogar. O que o BC fez? Deixou aberto este prazo, agora pode ficar por mais de 1 ano sem leiloar o imóvel e o BC não se preocupa com isto! Com isto a CEF não é obrigada a desovar todos os imóveis retomados de uma vez só e pode fazer isto “gradualmente”, para não assustar o mercado com a quantidade absolutamente anormal e sem precedentes de imóveis retomados (de qualquer forma o volume de imóveis retomados é recorde e sem precedentes, isto porque ela não retoma nem 10% do que deveria graças aos INÚMEROS truques exemplificados acima e abaixo!);

    – MCMV faixa 1 (imóveis mais baratos para famílias com as menores rendas): em 2014, mediante um processo na justiça, a Veja conseguiu obrigar a CEF a abrir os números da inadimplência do MCMV faixa 1. Naquela época, 20% de inadimplência! O que a CEF fez desde então? Alegando que não era um problema da CEF, que recebia ordens do governo, que era um programa social e blá, blá, blá, não retomou nenhum destes imóveis! O que aconteceu? O previsto, como colocado mais acima, ou seja, a inadimplência que já era absurda DISPAROU mais ainda e alcançou 35% no ano passado! Uma pessoa via que o vizinho não era pago e o imóvel continuava com ele e sem ameaça e naturalmente pensava: pra que pagar, se não faz nenhuma diferença e vou poder continuar usando o imóvel? Aliás, só para lembrar, toda a infinidade de TRUQUES acima e abaixo estimulam exatamente isto, que a inadimplência REAL dispare, uma vez que o inadimplente percebe que não haverá consequências negativas, ao contrário, ele terá maiores facilidades do que se pagasse!

    O que consta acima, como sempre digo, são apenas AMOSTRAS. Existem muito mais TRUQUES praticados pela CEF, seja para MAQUIAR a inadimplência ou para PEDALAR com a inadimplência e os leilões. Tem mais um ponto IMPORTANTE: mesmo com a INFINIDADE de TRUQUES e CRIMES FINANCEIROS praticados pela CEF, a inadimplência dela ainda é ANORMAL! Quando você tem um crescimento exponencial no crédito imobiliário por ANOS, como aconteceu com a CEF, o normal é que a inadimplência fique abaixo de 1%, porque normalmente o cliente não ficaria inadimplente logo no começo do contrato e ainda, porque os contratos são de períodos muito longos e valores muito reduzidos em função disto, com os menores juros dentre todos os empréstimos graças a esta combinação. E não é que apesar de todas estas GAMBIARRAS a CEF ainda consegue ter inadimplência superior a 1%???

    Que outros tipos de gambiarra a CEF praticou, com apoio do BC?

    A CEF ainda se envolveu em uma infinidade de outros golpes e crimes financeiros, para SIMULAR resultados muito positivos. Como exemplos, recentemente apareceu provisão a menor em R$ 2 bilhões no processo da poupança das décadas de 80 e 90, tivemos diversos crimes financeiros praticados com dinheiro do FGTS, como desvios multibilionários do FI FGTS para “amigos do rei”, alimentando propinodutos, projetos com rombos bilionários como o “Alice no País das Maravilhas”, o golpe do Panamericano também em conjunto com a BTG, a participação da CEF nos golpes aplicados na FUNCEF (Fundo de Previdência Privada dos funcionários da CEF), centenas de processos na justiça por corrupção envolvendo o MCMV, antecipações indevidas de receitas do FGTS, o BC maquiando quedas de preços de imóveis e índice de resiliência quanto a estas quedas, a CEF deixando de fazer impairment e reconhecer queda de preços de ativos dados em garantia quando até as construtoras destes imóveis reconheceram isto, etc, etc, etc…

    A infinidade de golpes acima foram destruindo a liquidez e capitalização da CEF, algo que aconteceu EXCLUSIVAMENTE com ela, nenhum outro banco brasileiro teve problemas tão graves e dificuldades tão grandes para se adequar a Basileia 3 e continuar realizando empréstimos nos mesmos volumes, MAIS UMA claríssima evidência das ANOMALIAS da CEF, que a levam a ROMBOS da ordem de DEZENAS DE BILHÕES DE REAIS. O que a CEF faz?

    A CEF DOBRA A APOSTA! Ela passa a utilizar os números FALSOS de inadimplência para dizer que “está tudo bem e melhorando” e daí reduz as suas provisões contra inadimplência, todas elas com reduções recorde e sem precedentes, DE NOVO! Com mais este CRIME FINANCEIRO praticado, o que a CEF consegue? Esta redução multibilionária de provisões se converte em lucro recorde (ver resultado de 2017), o que por sua vez é transformado em dividendos que são retidos e viram capital FALSO disponível, que eles multiplicam por 20 e transformam em disponibilidade de crédito imobiliário e para o consumo!

    Daí alguém poderia perguntar: se é tão fácil e sem consequências pedalar e maquiar, porque o Lehman Brothers não fez isto? Por que bancos espanhóis e de outros países que tiveram bolha não fizeram o mesmo? Primeiro que a CEF conta com as “costas largas” do governo, ela é parte do governo. Segundo porque o BC está sendo CÚMPLICE e CRIMINOSO ao acobertar e incentivar tudo que consta acima, também porque também é parte integrante e não independente do governo. Terceiro porque a corrupção institucionalizada no Brasil bate todos os recordes mundiais e isto ajuda a acobertar todo este esquema, até porque o ministério público tem tantos CRIMES para apurar, que alguns deles relacionados à CEF POR ENQUANTO não aparecem.

    Tudo que consta acima é SUSTENTÁVEL no médio / longo prazo? Óbvio que não!

    Por mais que os criminosos comemorem que os seus crimes financeiros ainda não foram desmascarados na íntegra e ainda tem muita coisa escondida, já descobriram vários crimes da CEF e temos diversas investigações em paralelo evoluindo e que fatalmente irão descobrir mais um volume relevante de crimes, dentre os que constam acima e muitos outros que nem conhecemos.

    Se for eleito governo de oposição ao MDB, que sustentou toda esta “farra”, o mesmo não terá outra alternativa a não ser auditar a CEF e mostrar os PODRES, contendo todo este esquema, porque se não fizerem isto, irão virar os responsáveis.

    Mesmo que o MDB ou aliados se elejam, o fato é que o governo federal está QUEBRADO e não terá mais como MAQUIAR e PEDALAR auxiliando a CEF em seus crimes financeiros.

    As regras de Basileia 3 vão se apertar ainda mais em 2019, assim como as verbas públicas (não cumprirão regra de ouro nem teto dos gastos).

    Os FUROS multibilionários nas provisões da CEF continuarão aparecendo, como exemplo, no processo da poupança das décadas de 80 e 90 o STF já aprovou restituição por bancos em até 3 anos, só aí, mais R$ 2 bilhões de furo nas contas da CEF.

    A bola de neve da inadimplência crescente vai continuar se desenvolvendo, como no exemplo do Corinthians mais acima, com cada vez mais empresas quebradas aparecendo com dívidas impagáveis para a CEF e montantes e anos cada vez maiores de inadimplência do crédito imobiliário.

    Para o VP MC da CEF, DESESPERADO em enganar as pessoas continuamente, o relógio continuará contando até que apareçam as PODRIDÕES acima e muitas outras, destruindo todos os CRIMES FINANCEIROS aplicados e a própria pirâmide financeira do segmento imobiliário para a qual a CEF tem participação ativa.

    Tic-tac, tic-tac…

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 09:44

      CA

      No filme A Grande Aposta vemos diversas situações onde os bancos “adiam a realização dos prejuízos” especialmente onde a inadimplência estava explodindo mas mesmo assim os CDS estavam “negativos” (tinham que pagar o prêmio mensal do seguro ao invés de receber o seguro pela desvalorização dos CDOs)

      Outro problema era o da classificação de risco dos contratos, onde misturavam os BB com os AAA+

      Após isso mudaram algumas regras no acordo da Basiléia, mas quanto a classificação de risco, o Banco Central do Brasil DELEGOU aos agentes financeiros imobiliários para que eles mesmo fizessem a classificação de riscos, imagino que isso aconteceu por conta da lei da alienação fiduciária e porque é proibido hipotecar um bem alienado, o que facilita bastante a gestão das garantias imobiliárias.

      https://www.istoedinheiro.com.br/noticias/economia/20160121/guia-para-entender-economes-filme-grande-aposta/336096
      https://exame.abril.com.br/economia/8-filmes-para-entender-a-crise-economica-mundial/

      Só que estamos vendo que a CEF está acumulando dezenas e dezenas de bilhões em passivos, e com o prazo para implantação do Basileia III em fevereiro de 2019, vejo dois futuros possíveis, dependendo de quem for eleito presidente:
      1 – Injeção massiva de capital ou
      2 – Intervenção, auditoria e privatização

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • antifragile 7 de março de 2018 at 09:58

        Uma pergunta: essa exigência de atender aos critérios do Basileia 3, ela será feita por quem?

        Pelo Banco Central do Brasil?

        Ou por instituições internacionais?

        Porque se for pelo BC, não vejo porque ele não continuaria sendo leniente com a Caixa, como tem feito até então.

        1+
        • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 10:34

          antifragile

          As instituições financeira que precisarão cumprir o Basileia III, como bancos e financiadoras
          https://www.bcb.gov.br/fis/supervisao/basileia.asp

          Só que tem algumas jabuticabas da CEF por ai, como por exemplo os 43.7 bilhões em empréstimos sem garantias feitos a estados e municípios, se a CEF os classificou com o rating AA, ela não precisou colocar nenhum centavo na PDD

          4+
          • avatar
          • avatar
          • antifragile 7 de março de 2018 at 11:23

            Quais as consequências para a Caixa se ela não conseguir atender os critérios de Basileia?

            1+
            • avatar
            • Antigo 7 de março de 2018 at 11:39

              Vai ser chamada de feia, chata e boba.
              Esse esses acordos internacionais são chamados de “soft law”, não tem vinculação forte jurídica.
              Vai levar carcada do banco central, do tcu e outros, mas não dá nada.

              Se alguém quiser corrigir ou complementar a informação, fique à vontade. Mas foi assim que entendi.

              7+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Antigo 7 de março de 2018 at 11:40

                Esses acordos*

                1+
                • avatar
              • desplein 7 de março de 2018 at 11:57

                Isso deve impactar no rating da instituição tambem… As agencias classificadoras devem levar em consideração se a instituição é “compliant” com Basileia III

                1+
                • avatar
              • antifragile 7 de março de 2018 at 12:30

                Então é o que eu imaginava: nada acontece feijoada.

                4+
                • avatar
                • Lucas 7 de março de 2018 at 13:03

                  vão falar que Basileia é opressora, suiça, capitalista, facista
                  que o banco tem função soçial

                  7+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
  • Alemon Fritz 7 de março de 2018 at 09:54

    do jeito que é essa pocilga mais fácil criarem um fundo podre (side bank), alguma maracutaia a ser desvendada que nem basileia previu. Emitem CDS empacotados como AAA nas hipotecas “garantidas”… a serem lançadas.

    2+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 7 de março de 2018 at 09:55

      alternativa 1

      2+
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 7 de março de 2018 at 10:08

      Sim, com certeza vão mandar uma dessas. Empacota tudo em alguma operação complicada, um derivativo derivado compactado master plus embalado a vácuo e passa para uma instituição criada especificamente para lidar com esses produtos, custeada pelo tesouro nacional, BNDES, Caixa, Petrobrás, Petros, Funcef etc etc
      Nada de novo.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 7 de março de 2018 at 12:08

        Lembrando que ano passado foi criado o fundo de resolução e diminuiram o FGC dos correntistas

        Bail in fundo de resolução:
        O objetivo é evitar a criação de uma nova contribuição, cujo custo certamente seria repassado aos clientes. E a redução dos spreads de crédito está entre os compromissos assumidos pelo regulador na chamada Agenda BC+.

        Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link http://www.valor.com.br/financas/5172868/novo-fundo-vai-atuar-em-resgate-de-grande-banco ou as ferramentas oferecidas na página.
        Textos, fotos, artes e vídeos do Valor estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização do Valor ([email protected]). Essas regras têm como objetivo proteger o investimento que o Valor faz na qualidade de seu jornalismo.
        -os outros tipos de dívida, como os CDBs acima do valor coberto pelo fundo garantidor, também sejam usados para capitalizar o banco com problemas. O fundo de resolução seria acionado em uma terceira etapa, se o banco continuar sem recursos mesmo após o uso do capital dos acionistas e da conversão das dívidas.

        O FGC também deverá ser o gestor do fundo de resolução, mas a organização, que é privada, não deverá atuar na gestão dos bancos problemáticos. Caberá ao Banco Central (BC) nomear os novos administradores das instituições financeiras que entrarem no regime de resolução. (Bail in)… Lá já tem 64bilhoes dsponíveis !!!
        .

        0
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 10:09

    Rossi Residencial (RSID)

    comparando 2013 com 2017
    Receita Liquida caiu 80.2%
    Lucro caiu de 61 milhões para 585 milhões de prejuizo
    Patrimônio liquido caiu 90.3%
    Dívida bruta sobre patrimônio líquido piorou 583%

    Item; 2017; 2016; 2015; 2014; 2013; 2012; 2011; 2010
    Receita Liquida; 421; 538; 1.226; 1.538; 2.133; 2.007; 3.072; 2.495
    Lucro Liquido; -585; -528; -551; -609; 61; -184; 339; 350
    Patrimônio Liquido; 240; 734; 1.269; 1.842; 2.465; 2.392; 2.784; 2.522
    Divida bruta/PL; 8,61; 2,78; 1,52; 1,32; 1,26; 1,65; 1,14; 1,16

    https://www.bastter.com/mercado/acao/RSID.aspx

    O detalhe é que a reestruturação da dívida com Bradesco, BB e CEF as parcelas começam a vencer em 2020

    Ao Bradesco e CEF o landbank foi utilizado como garantia e para a CEF foram utilizados 9 condomínios que ainda serão construídos.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 7 de março de 2018 at 10:56

      Cesar_DF,

      E o VP MC da CEF outro dia comemorava porque a Rossi não quebrou “oficialmente” e o plano de “reestruturação de dívidas” foi aprovado por credores.

      Lembrando: do mesmo jeito que a Rossi PEDALOU com sua dívida para 2.020, a Gafisa pedalou com grande parte da dela para 2.021.

      Se você juntar isto com a dívida líquida da Rossi de mais de 500% em proporção ao patrimônio e demais indicadores mencionados acima, fica mais do que claro que a Rossi já quebrou!

      Só como referência, as construtoras apontavam em seus relatórios oficiais até alguns anos atrás, que uma relação saudável de dívida líquida sobre patrimônio liquido seria na ordem de 60%. Estamos falando que a relação da Rossi é de aproximadamente 9 VEZES isto, ou seja, sem sombra de dúvidas, algo IRRECUPERÁVEL, até porque ela já está naquele “seleto” grupo de construtoras que não deve estar mais reconhecendo um grande número de distratos pelo simples fato de não terem caixa para restituir sequer os percentuais menores previstos nos contratos, sem contar os elevadíssimos atrasos em entrega e outros problemas que não se refletem nos números acima, ou seja, a situação é ainda MUITO PIOR do que os relatórios oficiais das construtoras demonstram.

      Outro “detalhe” por trás desta notícia e várias outras que temos visto: do mesmo jeito que a CEF não vai receber UM CENTAVO do que a Rossi deve para ela, que provavelmente a CEF também não deve ter provisão para a perda, dentro do mundo de FAZ DE CONTA DELA, temos a Gafisa, várias empresas do segmento imobiliário e uma infinidade de outras dos mais diversos segmentos (7Brasil, Bunlai e várias envolvidas na Lava-Jato, JBL, Corinthians, etc) que estão fazendo exatamente o mesmo, o que mais uma vez demonstra o quão FALSAS são as provisões contra inadimplência da CEF e os seus “pseudo-lucros” que se transformam em dividendos e capital “mágico” para continuar PEDALANDO com crédito PODRE…

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 7 de março de 2018 at 11:04

        Correção: JBS e não JBL, erro de digitação acima.

        0
      • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 11:10

        CA

        Você notou que desde 2013 a Rossi estava “queimando” 500 milhões por ano em patrimônio, Agora ACABOU-SE

        E o pessoal fica insistindo que a crise imobiliária começou em novembro de 2015, logo após a segunda eleição da Dilma

        4+
        • avatar
        • avatar
        • CA 7 de março de 2018 at 11:40

          Cesar_DF,

          Veja abaixo, gráfico publicado em 2014 quanto aos resultados das construtoras em 2013, daquelas que mais tinham MAQUIADO e PEDALADO no esquema das vendas FALSAS na planta a partir de 2008 / 2009, incluindo a Rossi:

          http://defendaseudinheiro.com.br/wp-content/uploads/2014/07/Post-28-imagem-4.png

          Referente a 2012, como destaquei em VÁRIOS trabalhados publicados aqui no blog no passado, ela teve R$ 1,4 BILHÃO EM DISTRATOS! Foi a partir daí que ela teve um estoque ANORMAL, uma desproporção entre estoque e vendas ANORMAL, uma dívida liquida em proporção ao patrimônio liquido acima de 100% E ANORMAL, uma queda em lançamentos e vendas ANORMAIS e assim por diante. Tudo isto, sempre em patamares de RECORDE HISTÓRICO frente aos mais de 40 ANOS de existência da Rossi!

          Depois disto, a partir de 2013 a Rossi abandonou o segmento popular que concentrava a maior parte dos distratos (mais fácil de capturar INCAUTOS para aplicar o golpe das vendas FALSAS na planta), abandonou VÁRIAS CIDADES que não eram “estratégicas”, fez downsizing radical em sua estrutura, vendeu uma infinidade de terrenos “a preço de banana”, muito abaixo do preço de mercado e às vezes até com prejuízo em relação aos valores que havia pago em 2007, conseguiu um empréstimo “de pai para filho” com a CEF, com juros MUITO ABAIXO do que o seu grande risco exigia, com pagamento do principal somente depois de 2 anos após contrair este empréstimo, depois disto passou por reestruturação de dívidas e por aí vai.

          O resultado? Hoje a saúde financeira da Rossi consegue estar MUITO PIOR AINDA e com certeza de ser IRRECUPERÁVEL, o que é MAIS UMA EVIDÊNCIA daquilo que sempre digo: quanto mais PEDALAM E MAQUIAM, quanto mais lançam “soluções” APELATIVAS para disfarçarem o tamanho do problema real, pior vai ficando o resultado final…

          4+
          • avatar
          • avatar
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 10:14

    Em relação ao caso específico da Arena Itaquera, ela chamou a atenção para o fato de o empréstimo de R$ 400 milhões ter sido concedido a uma empresa – SPE Arena Itaquera S.A. – cujo capital social estimado, na época, era de R$ 1 mil. Outro ponto ressaltado foi sua composição societária, constituída pelas empresas Jequitibá Patrimonial S.A e Odebrecht Participações e Investimentos S/A (O.P.I S/A), sendo esta última integrante do Grupo Odebrecht S/A, mesmo proprietário da construtora contratada para realizar a obra.

    “Na realidade, o dinheiro captado junto a CEF, pela SPE Arena Itaquera S.A., foi destinado não propriamente à contratação originária dos serviços de engenharia da Construtora Norberto Odebrecht S.A, na medida em que, em novembro de 2013, quando foi firmado formalmente o contrato de financiamento entre a SPE Arena Itaquera S.A. e a CEF, a obra já estava praticamente pronta (mais de 90% concluída). Contudo, o numerário foi repassado à referida construtora que, ao que tudo indica, contava com o referido aporte financeiro para concluir as obras relativas ao estádio de futebol do Sport Club Corinthians Paulista”, ponderou. Segundo informações prestadas pelo TCU, inicialmente orçado em R$ 899 milhões, o valor total do projeto ultrapassou R$ 1,2 bilhões.

    Sobre as garantias oferecidas e aceitas pela Caixa, a juíza considerou que consistiam, em grande parte, de expectativas, que dependiam do êxito da exploração comercial da Arena Itaquera para sua concretização. “O modelo de negócios (project finance) consistiu em conceder financiamento à SPE Arena Itaquera S/A, para que esta comprasse as quotas sêniores da Arena Fundo de Investimentos Imobiliários – FII -, sendo este Fundo responsável pela construção, operacionalização e comercialização da Arena Itaquera. A operacionalização e a comercialização da Arena gerariam receitas para o FII, que distribuiria o resultado para seus quotistas, prioritariamente, ao quotista sênior, ou seja, a SPE Arena Itaquera S/A, que pagaria o financiamento a CEF”, explicou.

    As projeções de faturamento, entretanto, não se concretizaram. Dos R$ 400 milhões emprestados, pouco mais de R$ 14 milhões teriam sido amortizados em quatro anos. Com juros e correção, o saldo devedor, atualizado em maio de 2017, chegou a R$ 475 milhões.

    O contrato ainda incluía como garantias a emissão de notas promissórias e a alienação fiduciária e hipoteca de imóveis do Parque São Jorge, já que o terreno sobre o qual foi erguida a Arena Itaquera pertence ao Município de São Paulo, tendo sido apenas cedido para uso do Sport Club Corinthians. “Quanto à consolidação da propriedade fiduciária de um dos bens imóveis dados em garantia, bem como a excussão da hipoteca do outro, do mesmo modo, correspondem a argumentos que parecem ignorar que as dívidas bancárias crescem exponencialmente se comparadas à valorização dos bens imóveis, em um mesmo período de tempo considerado. Até porque os imóveis padecem de inevitáveis depreciações com o passar do tempo”, avaliou a juíza.

    Outra possibilidade em caso de inadimplência era o repasse, para a Caixa, de ações da SPE Arena Itaquera e da Arena Fundo de Investimento Imobiliário. “Não menos surpreendente é a afirmação de que, caso se torne inviável uma renegociação do passivo, a CEF poderá consolidar a propriedade fiduciária das ações da SPE Arena Itaquera S.A. e das Quotas do Fundo de Investimento, passando, ela mesma, a administrar o estádio de futebol”, comentou. “Tal hipótese, na realidade, corresponde a uma proposta de assunção, pela CEF, de uma imensa dívida impaga, acrescida da responsabilidade de devolver ao BNDES todo o valor emprestado, ficando com o prejuízo. Dizer que ela poderá, se quiser, administrar o próprio clube de futebol e, desse modo, reaver as importâncias despendidas, corresponde a um argumento totalmente dissociado da realidade jurídica que rege a ação da CEF”, disse.

    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2018/02/15/justica-manda-corinthians-odebrecht-e-mais-dois-devolverem-r-400-milhoes/

    5+
    • avatar
    • avatar
  • MauricioSP 7 de março de 2018 at 10:53

    Impasse atrasa entrega de prédio no Morro Nova Cintra, em Santos
    http://www.atribuna.com.br/noticias/noticias-detalhe/cidades/impasse-atrasa-entrega-de-predio-no-morro-nova-cintra-em-santos/?cHash=d2810b54558da38e76225483ca65c6f9

    Segundo informações de alguns dos compradores, o projeto foi iniciado entre 2012 e 2013. As obras estavam a cargo da Tech Casa. Porém, por falta de repasses da Caixa, a construtora não concluiu o empreendimento. A previsão era para que os 340 apartamentos fossem entregues até abril de 2016.

    No final do ano passado, um grupo de gestores assumiu o projeto e segue fazendo os serviços que ficaram faltando. Mas, mesmo depois de novo acordo com a Caixa, os repasses ainda não foram feitos. Isso nos deixa apreensivos, pois tememos que as obras sejam paralisadas novamente. O servidor público Willians Araújo, que comprou um apartamento no local em 2013 e pagou R$ 60 mil, reclama que investiu em um imóvel que já era para ter sido entregue, mas ainda não foi concluído. “As chaves deveriam ter sido entregues entre 2015 e 2016, mas até agora nada. Aliás, pago aluguel de R$ 1 mil. Esse valor poderia usar para ir quitando o imóvel”.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • MauricioSP 7 de março de 2018 at 10:59

      Lembro de receber panfleto dessa obra no semáforo (sinal/sinaleira/farol). Custo de oportunidade: perda maior que 100% que o Lucas sempre fala.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • MauricioSP 7 de março de 2018 at 10:55

    Advogados da Eletrobras viabilizam acordo
    http://www.valor.com.br/empresas/5367611/advogados-da-eletrobras-viabilizam-acordo

    A conclusão da disputa entre Eletrobras e Eletropaulo, que já se arrasta na Justiça há 30 anos, deve ter um resultado positivo para a estatal, em especial para seus advogados – que também são funcionários da companhia. O Valor apurou com fontes próximas da negociação que eles devem ficar com cerca de R$ 100 milhões dos R$ 1,5 bilhão que a distribuidora paulista pagará à elétrica estatal.

    Como a estatal não contratou um escritório externo para a discussão, o montante acabaria nas contas bancária de um grupo de cerca de 70 advogados da Eletrobras. Todos, de alguma forma, atuaram no caso.

    Além de resolver o impasse com a distribuidora paulista, a redução do percentual ajudou a afastar um possível futuro problema para a estatal. Na década de 1990, a companhia teve uma vitória na Justiça em um caso de dimensão parecida. O resultado foi uma demissão em massa no seu quadro jurídico, e a estatal precisou realizar concurso público às pressas em meio à privatização de alguns ativos.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • MauricioSP 7 de março de 2018 at 10:56

      70 novos brasileiros milionários

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 10:59

    Manchetes no Jornal do SECOVI-RJ de 2010

    Boa rentabilidade dos imóveis atrai investidores
    Os preços dos apartamentos de quarto e sala em Copacabana subiram 48.08% em 1 ano e o de dois quartos em Copacabana subiu 55%.
    http://www.secovirio.com.br/media/informativo_investimob_01.pdf

    Unidades de Polícia Pacificador, no Rio, estão gerando valorização de até 60% nos preços dos imóveis.
    http://www.secovirio.com.br/media/informativo_investimob_02.pdf

    Rentabilidade em alta consolida as salas como boas opções de investimento
    Entre setembro de 2009 e setembro de 2010 ocorreu uma valorização entre 80% e 140% nos imóveis residenciais e de 20% a 103% nos imóveis comerciais.
    http://www.secovirio.com.br/media/informativo_investimob_03.pdf

    Demanda por imóveis de 1 quarto cresce e os preços sofrem valorização
    De janeiro a novembro de 2010, o valor de venda do m² dos imóveis de 1 quarto na região do Porto Maravilha pulou de R$ 2.471 para R$ 4.252, ou seja, valorização de 72,1%, a maior registrada para unidades de quarto e sala na cidade.
    http://www.secovirio.com.br/media/informativo_investimob_04.pdf

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 12:11

      Fazendo uma alegoria, o Hell de Janeiro ha 10 anos era um consumidor de COCAÍNA, com a criatividade e a produtividade turbinadas e hoje é um viciado em CRACK, pobre e em processo de auto-destruição.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • CA 7 de março de 2018 at 11:18

    Mais um exemplo de “soluções mágicas” para empresas quebradas e sem recuperação, que vão se arrastando ao longo de ANOS em um eterno MUNDO DE FAZ DE CONTA (o devedor FINGE que algum dia vai pagar e o credor FINGE que acredita):

    https://oglobo.globo.com/economia/pharol-obtem-decisao-que-impede-aumento-de-capital-da-oi-22461767

    Trecho do link acima:

    “RIO – O polêmico plano de recuperação judicial da Oi ganhou novo capítulo. A Pharol, principal acionista da Oi com 22,24% das ações da companhia carioca, conseguiu suspender o aumento de capital da tele após entrar com uma ação na Câmara de Arbitragem do Mercado, da Bolsa de Valores de São Paulo (a B3). Ao aprovar o plano de recuperação judicial, em dezembro de 2017, a Oi prevê uma injeção de capital de até R$ 12,29 bilhões como forma de sanear as dívidas da companhia, de cerca de R$ 64 bilhões.”

    O destaque é que um aumento de capital de R$ 12,29 bilhões à forceps para os principais proprietários foi colocado como a “tábua da salvação” para uma dívida de cerca de R$ 64 bilhões!? Nem a matemática mais elementar ajuda a fechar uma conta com discrepância tão absurda!

    Ah, mas daí a Oi vai entregar grande volume de Ações como parte do pagamento! Eles ainda terão recuperação sem precedente em market share, margens, faturamento, etc, etc, etc. Em resumo, o mesmo que Viver e PDG, dentre tantas outras, tem feito nos seus planos de recuperação judicial elaborados por Alice durante sua visita ao País das Maravilhas: tome aí grande número de Ações que não valem nada, de uma empresa visivelmente quebrada, mais promessas impossíveis de serem cumpridas e FAÇAM DE CONTA que vale alguma coisa para não prejudicar demais o seu balanço de uma vez só e você não ter que aumentar suas provisões contra clientes duvidosos, prejudicando seu “lucro”.

    A CEF e demais bancos credores, agradecem, é MAIS UM TRUQUE para MAQUIAR resultados…

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 7 de março de 2018 at 11:58

    o RAVOC comprou um terreno abaixo do preço de “Tabela” fingezap, dito oficial, dito o mercado…
    Me passou 1 unica coisa pela cabeça: QUANTO PAGOU???
    a depender do preço, do local, das demais condições pessoais dele, etc, posso julgar se foi 666, 333 ou 111.
    faltam dados, ninguem pode falar nada
    não é ódio à casa, não existe isso

    ÒDIO, palavra pesada

    No início do blog realmente era perceptível um certo ódio à bolha e aos envolvidos nela na politica (aquele partido que promovia euforia) no financeiro (bancos publicos irresponsáveis), corvos (que ensinavam a fraudar o sistema, sob vistas grossas dos b. publicos), jornalistas chapa-branca e etc. no fim cabamos transferindo um pouco do ódio ao TER uma casa, mas isso foi temporário.

    O blog amadureceu, nós evoluimos, e por meio das discussões aprendemos a conviver com a Bolha e até mesmo aproveitar oportunidades, uns foram muito bem, outros conseguiram um alento no PMJ, outros tanto escaparam pela tangente, fomos encontrando saídas.

    Hoje ninguém aqui tem +ódio a nada, apenas esperamos que cada um arque com as consequencias de suas escolhas e esperamos principalmente que se diga a VERDADE, nua e crua, porque dela depende nossas decisões.

    Pintar o blog como monte de loucos raivosos é tudo o que aqueles caras que não acreditam em bolha querem, mas não saem daqui, nem compram antes que suba mais. Os loucos aqui agem e pensa de forma consistente. Os raivosos aqui não vão nos grandes sites e jornais que eles dominam pertubar eles

    “acuse os do que vc Faz” já dizia Lenin

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 12:05

      Lucas

      No começo do blog/forum existiam duas correntes: a que acreditavam numa valorização eterna e os que acreditavam que iria chegar num pico e começaria a cair a partir dai

      Então existiam duas discussões: se existia uma bolha imobiliária e quando iria atingir um pico e começar a cair

      Como nós já passamos pelo pico, hoje não se discute mais isso, mas sim até quando irá cair e qual o valor que atingirá no vale.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MauricioSP 7 de março de 2018 at 13:14

        2017 foi um repeteco no blog da bolha imobiliária, mas com o Bitcoin
        janeiro/2017 – bitcoin a 1 mil dólares – é bolha
        maio/2017 – bitcoin a 2 mil dólares – é bolha, até onde vai?
        setembro/2017 – bitcoin a 4 mil dólares – é bolha, acho que é o pico
        outubro/2017 – bitcoin a 6 mil dólares – é bolha, acho que é o pico
        dezembro/2017 – bitcoin a 19 mil dólares – é bolha, acho que é o pico
        janeiro/2018 – bitcoin a 11 mil dólares – não falei que era bolha? Vai cair mais!
        fevereiro/2018 – bitcoin a 6 mil dólares – não falei que era bolha? Vai cair mais!
        março/2018 – bitcoin a 11 mil dólares – Cansei dessa brincadeira

        E como o Lucas fala, várias oportunidades de entrada e de saída para ganhar muito dinheiro. Tanto em Bitcoin como em imóveis. Quem comprou em 2011 e vendeu em 2014 se deu bem. Quem vendeu em 2013, aplicou o dinheiro e comprou em 2017 se deu bem. Etc…

        1+
        • Lucas 7 de março de 2018 at 15:26

          naninanão Mauricio
          pra começar
          não vejo imovel retomar o preço nem no fingezap
          Bitcon <> imoveis, muito diferente um do outro

          bitcoin existe pouca assimetria de informação, o valor de mercado é aquele lá, a diferença depende da corretora, das taxas, da rapidez que vc exige mas não difere muito daquele
          imovel a assimetria é gigante, depende do preço, do desespero do vendedor, do local, das opções pessoais tomadas por quem ficou liquido, não dá nem pra começar a comparar

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • MauricioSP 7 de março de 2018 at 21:06

            Estou falando na comparação da conjuntura, véio. Em janeiro quando o Cramulhao comemorava que o Bitcoin alconçou mil dólares, crescendo 600% em três anos, já sabíamos que era bolha. Ou parecia bolha. Mas não dá para saber em que etapa da bolha está, só olhando para o retrovisor. Em julho quando via o Bitcoin a 6 mil, se lamenta, “poderia ter comprado em janeiro”. Mas pensa, é bolha, já deve estar no pico, entendeu? A gente só tem certeza das oportunidades perdidas quando olha para trás. Seja imóvel, Bitcoin, dólar, ações, mulher, o que for…

            Esse blog já existia em 2011, era visível a bolha. Mas ninguém sabia que ia continuar crescendo até 2013, e quem comprou em 2011 ainda fez um bom negócio. Quem tinha imóvel em 2011, viu que era bolha e vendeu, se lamenta que perdeu a valorização. Assim como quem vendeu o Bitcoin quando bateu em 2 mil ou 4 mil.

            Lembra do dólar a 2,60? Depois bateu 4,15? E agora está 3,25? O que quero dizer é que como não há como prever o futuro, dependendo do ponto de entrada e de saída a pessoa pode ter lucro ou prejuízo.

            7+
            • avatar
  • Bolhudo 7 de março de 2018 at 12:03

    Nem tudo são números negativos na nossa economia, mas mesmo com saldo positivo as agências de classificação de risco teimam em nos rebaixar.
    Conceito de Liquidez Internacional
    Posição em 04 de março de 2015: US$ 371.309 milhões.
    Posição em 04 de março de 2016: US$ 372.337 milhões.
    Posição em 06 de março de 2017: US$ 373.810 milhões.
    Posição em 05 de março de 2018: US$ 382.514 milhões.

    1+
    • Lucas 7 de março de 2018 at 12:13

      um unico numero é como uma uncia cor num quadro impressionista não é suficiente para pintar a realidade.
      vc pode pinçar outros numeros, que é o modus operandi dos nefastos, não digo que vc seja, mas preste atenção e seja autocritico
      e tbm se pode dizer que essas agencias tem credibilidade contestável.
      no momento por coincidencia temporária eu tendo a concordar com as agencias de risco, só acho que deveriam ter derrubado antes o rating.
      a bolsa em 90 mil pontos tem 2 motivos: especulação e inflação
      Se vc deflacionar a bolsa vera que 90 mil nem é grande coisa, o pico lá atrás equivaleria hoje a uns 150 mil pontos (calculo chutado)
      Mas o grande ponto é a especulação, se o segundo turno for entre Persio Arida X joão Guedes como parece que vai, o mercado vai ao Nirvana, até o fingezap vai subir.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 7 de março de 2018 at 12:05

    Recuperação do SETOR DE AUTOS, era bolha??? e os imóveis???

    Já diziamos anos atrás que o setopr de autos iria implodir pelas mesmas razões que implodiria o setor imob, mas a correia de transmissão lá é mais rapida, cai as vendas, para-se as maquinas no dia seguinte, com obras existe um lag de anos, até 5 anos, portanto autos que não era bolha implodiu de forma mais visível primeiro

    Mas agora o setor de autos se recupera???
    aí eu pergunto outra coisa, a recuperação nos autos é uma proxy da recuperação imob???

    Digo que não, por vários motivos simples:
    – as tais correias são mais curtas, aumentou a venda, liga-se a maquina e fazem mais carros, temos obsolencia pra produzir 8 milhões/ano, as vendas são pouco mais de 2.
    – não houve tanto crédito podre no setor de autos
    – o volume não foi aberrante
    – aos Autos tem uma rentabilidade fantástica, aluguei agora no meu retirop espiritual no NE por 10 dias, pagando mil reais num carro de 40 mil, uma rentabilidade bruta de 7,5% para a locadora o que é 20X maior que a rentabildade bruta dum imovel recebendo aluguel, sem falar nos uberistas, cabifys, frotistas, taxi e etc…
    – e o principal, imovel vc não pode exportar.

    Então quem está aí criando esperanças com base no voo de galinha dos autos, espera 5 anos antes de falar alguma coisa. OK?

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 7 de março de 2018 at 13:18

      Lucas,

      Complementando:

      1) Ubers passaram de 50.000 em 2016 para 500.000 em 2017, como parte relevante do empreendedorismo por NECESSIDADE, daqueles que não arrumam emprego (prazo médio para arrumar emprego CLT subiu para 14 meses em 2017) . Parte deste número alugou imóvel de locadoras para prestarem este serviço, as locadoras por sua vez, com o aumento da demanda, compraram mais veículos das montadoras. Pergunta: por acaso o número de Ubers vai multiplicar por 10 todo ano? Se o desemprego formal continuar tão difícil e demorado empurrando cada vez mais pessoas para serem Ubers, isto será sustentável em termos de oferta e procura, ou seja, a demanda por Ubers também vai se multiplicar por 10 todos os anos?

      2) Resultados do “PIB da agricultura” em 2017 que foi o melhor em 20 ANOS, impulsionando aquelas compras de pickups com juros subsidiados e sem nenhum critério via Banco do Brasil (FALSOS “investimentos” agrícolas SUBSIDIADOS pelo BB, muitas vezes para uso PESSOAL) e ajudando nos números do setor automotivo. Pergunta: por acaso teremos recorde de 20 anos na agricultura todos os anos?

      3) Promessas FALSAS para gerar otimismo UFANISTA quanto à reforma da previdência, reforma trabalhista, empregos, recuperação da economia, etc, tudo isto estimulando as pessoas a comprarem carros e assumirem maiores dívidas / riscos. Conforme a realidade for voltando, por exemplo, quando aparecerem as maquiagens da CEF, abrirem a caixa de Pandora do BNDES, tivermos descumprimento da regra de ouro em 2019 junto com exceder o teto de despesas do governo, mais as situações críticas de alguns estados-chave e uma infinidade de municípios, fora as ameaças externas da bolha das bolhas americana e bolha imobiliária chinesa, todo este otimismo UFANISTA vai permanecer e continuar impulsionando a compra de automóveis?

      4) Empresas que estavam há anos sem renovarem suas frotas impulsionando crescimento da venda de veículos em 2017, no começo de 2018 com ônibus e caminhões fazendo o mesmo, também apoiados no otimismo UFANISTA, continuarão ocorrendo nestes montantes todos os anos frente à realidade que consta no parágrafo anterior e vai aparecer cada vez mais?

      5) Uma infinidade de empresas QUEBRADAS e FINGINDO estarem vivas, junto com seus credores (exemplos em comentários anteriores). Uma inadimplência ENORME embaixo do tapete da CEF, tanto para o crédito imobiliário quanto de consumo, para empresas e governos. Quando a visibilidade disto disparar e não conseguirem mais MAQUIAR / PEDALAR, junto com fatores acima, forçando aumento de juros e outros efeitos danosos para o consumo / economia, conseguirão manter este crescimento na venda de automóveis?

      ÓBVIO que este crescimento não é sustentável nestes patamares por anos. ÓBVIO que não voltaremos tão cedo aos patamares recorde do setor daquela época em que eles faziam empréstimos em 100 meses sem entrada e sem critério, gerando super-inadimplência para bancos depois. Nem mesmo os representantes deste segmento tentam plantar esta UTOPIA, eles apenas estão aproveitando as ocorrências que NESTE INSTANTE os beneficiam e eles nem sabem por quanto tempo isto vai durar, frente a tantas ameaças…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 13:38

        CA
        Com este nível de investimento, tanto do governo como a Formação Bruta de Capital Fixo atingindo o MAIS BAIXO HISTÓRICO, só poderá haver um voo de galinha mesmo

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 7 de março de 2018 at 14:03

          Cesar_DF,

          Sim, sem dúvida. Se não investem, não tem como garantir o crescimento contínuo, sustentável.

          Vão utilizando a capacidade ociosa nas fábricas, o grande índice de desempregados, etc, mas não estimulam setores ligados diretamente ao investimento e mais do que isto, não incrementam em nada a produtividade graças a esta falta de investimento, perdemos cada vez mais a competitividade para exportações, que já são muito baixas em relação ao PIB, perdemos a oportunidade de expandirmos de forma saudável e sem crescimento da inflação em segmentos que temos bom desempenho e por aí vai.

          Lembrando que em 2019 a tendência é de piorar, porque em virtude de excederem o teto de gastos e não cumprirem a regra de ouro, irão ZERAR os investimentos do governo federal, em paralelo a uma volta à realidade pós eleição onde não teremos nenhum impulso a investimentos privados frente a impasses quanto à reforma da previdência e outras alterações mandatórias na constituição para garantir que algum dia poderemos voltar a ter superávit nas contas públicas.

          Infelizmente é só PEDALADA, MAQUIAGEM e com isto, SIMULAÇÃO do “agora vai”, mas repito, NADA CONSISTENTE para gerar crescimento contínuo e confiável…

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 14:21

            2019 terá uma enorme bomba para explodir na mão do próximo presidente
            Agora em 2018 para cumprir a LRF irão transferir 130 bilhões para o tesouro
            Em 2019 não terá mais de onde tirar dinheiro para cobrir o deficit, terá que imprimir dinheiro ou emitir títulos da dívida pública

            7+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
      • Lucas 7 de março de 2018 at 14:03

        excelente complemento CA
        o voo de galinha é sustentado por nem meia duzia de setores:
        – agro
        – mineração: oleo, gas, ferro, etc
        – setor exportador de autos
        – mais alguma coisinha aqui e ali.

        Nada disto está refletindo na população
        acabou de sair os dados da PED do SEADE eles estão usando as novas ferramentas do excel
        olha lá a PEA caindo, cada vez menos gente trabalhando
        olha lá renda estagnadacaindo, salarios menores ou iguais que há 1 ano onde foi o fundo do poço
        massa salarial caindo

        E pra alegria dos nefastos, consegue-se pinçar um 5% positivo para serventes de pedreiro num unico ponto de base anual

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 14:09

          Exatamente, o que compra imóveis é MASSA SALARIAL X CREDITO IMOBILIÁRIO
          Com os dois lá em baixo, não tem como comprar imóveis

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Lucas 7 de março de 2018 at 12:21

    Cesar_DF

    Alemon Fritz

    Imagine um cara riquíssimo, com mais de 100 imóveis no Hell de Janeiro

    Neste momento ele está empobrecendo, pois hoje a rentabilidade está NEGATIVA

    Explicando, com uma rentabilidade bruta de 0.4% AM, deduzindo uma vacância de 15%, uma taxa de administração de 10%, um imposto de renda de 27.5% e uma depreciação de 2% AA a rentabilidade liquida já seria pouco menor que 0%, agora imagine com uma vacância de 40% e uma desvalorização real dos imóveis que impactarão fortemente a rentabilidade.

    Estimo que, hoje no Hell de Janeiro, ser dono de um imóvel destinado para locação significa empobrecer cerca de 5% AA

    sabe porque não é bem assim???

    o principal fator, o IR, eles sonegam, compram jóias, compra ouro, compra dolar e enfia no cofre, compra fazenda no matogrosso (lembra daquela novela: Pantanal, o carioca rico que tinha 2 familias, uma gostosa no mato, outra chic na cidade) abre conta em bancos no exterior, compra mais imovel e declara a menor como vimos naquele CVR, mil meios de fuga, e +1 o bitcoin agora.

    Diria que eles estão empatados, neste jogo.

    ESTAVAM….
    viu as novas regras do IR 2018, ainda é opcional, mas em 2019…
    um troço desses de alterar regra do IR tem mais efeito sobre acelerar os efeitos mais visíveis do Estouro da Bolha do que mil blogs mequetrefes como o nosso.
    IR passa no Jornal nacional, e o bolha boss nem convidado pro programa da Fátima ele foi.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 7 de março de 2018 at 12:30

      refiz suas contas, usando uma rentabilidade médiua de 0,4% que acho razoavel pra classe media
      0,4%
      vacancia de 15% = 0,34%
      adm = 0,3%
      depreciação (que pode ser declarada e abater) = 0,29%
      aí sim vc coloca ou não o IR
      se colocar ZERO, continua 0,29% perde pro custo de oportunidade, empata com a inflaão (meta de 4%aa.)
      se colocar maxima de 27,5% = cai pra 0,22% toma de levada até da poupança que rende o dobro, perde até pra inflação, e em varios anos perde até pra TR.

      com vacancia de 40% fica entre 0,2% (sonegando) e 0,15% (IR maximo)
      Mas faltou considerar IPTU e condo…

      2+
      • avatar
      • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 12:46

        Lucas, eu fiz as contas mas com uma sequencia um pouco diferente
        1) Rentabilidade bruta
        2) Vacância
        3) IPTU + Condomínio durante vacância
        4) Taxa de administração
        5) IR
        6) Rentabilidade liquida
        7) Acho que a depreciação só dá para deduzir no IR de PJ
        A propósito, quando se vende um imóvel com LUCRO, deverá ser pago o IR, mas se a venda for feita com PREJUÍZO, como fica o IR?

        1+
        • Lucas 7 de março de 2018 at 12:55

          abaixo de 400 mil fica isento, acima, cobra-se ITBI do valor que passar e zera o IR (acho)

          2+
        • Lucas 7 de março de 2018 at 13:01

          ok, não sei quanto vc considerou, mas iptu+condo+taxas extras de fundos de reserva e manutenção seguramente Zeram a rentabilidade

          IPTU é uma porcentagm do imovel, não lembro qual

          Um condo alto sendo 50% do aluguel, custaria 0,2%am
          Um condo baixo sendo 25% do aluguel custaria 0,1%am.

          mas tem condo que custa 100% do aluguel, 0,4%am, são os casos de imóveis que valem NADA, de eidificios que vão sendo detonados até o abandono definitivo.

          lembrei de outra, poderiamos colocar tbm o seguro do imóvel e o seguro do locador que tbm come rentabilidade.
          Saco sem fundo mesmo.
          Na ameaça dum governo esquerdista até entendo imóvel como um cofre de tijolos
          Mas com um Bolsonaro em vista prometendo caçar a sonegação do IR, como bem percebemos de alguns comentantes daqui, o estouro da bolha será muito visível, mesmo que o fingezap suba.

          4+
          • avatar
          • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 13:13

            Lucas
            Se colocarmos todos os fatores REAIS, a rentabilidade dos imóveis está NEGATIVA
            Porém, isso se aplica a quem comprou imóvel após 2004
            Para fins de locação, o que importa é o valor investido X valor de retorno, e não o valor anunciado de venda do imóvel
            Quem comprou um imóvel antes de 2004 deve estar com uma rentabilidade bruta em torno de 0,8% e uma liquida de uns 0,2%
            Quem tinha um terreno antes de 2004 e construiu para alugar, deve estar com uma rentabilidade bruta em torno de 1,5% e uma liquida de uns 0,8%

            3+
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 7 de março de 2018 at 13:58

              essa é a desculpa que os losers se dão
              supõe uma compra na praça da arvore no fundo do poço em 2002, venda no auge da bolha em 2012 pelo preço de tabela e jogado no PMJ
              Hoje teria uma rentabilidade total 10x maior fora a liquidez da grana no banco
              já fiz as contas.
              Que tal multiplicar seu salario por x10????

              3+
              • avatar
              • avatar
              • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 14:08

                O Lucas, nesta contas que faço nem está entrando o CUSTO DE OPORTUNIDADE, se deduzisse isso na rentabilidade liquida ai que o buraco vai ficar fundo

                6+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
  • Alemon Fritz 7 de março de 2018 at 12:31

    e isso vai abalar mais até as estatísticas, pois existem vários imóveis que são usados e vendidos, mas ainda estão no nome do avô, inclusive o iptu e dívidas associadas na prefeitura.
    Conheço várias famílias que os imóveis ainda estão nas nuvens. A “demanda imobiliária” vai mudar muito com essa atualização. O direito de laje será uma outra bagunça. Hoje, comprando verdura, vi uma discussão numa vendinha sobre heranças e imóveis.. kkk

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 7 de março de 2018 at 13:00

    falando nisso…

    Herança pode ter motivado morte de cabo da PM, em João Pessoa
    PBAgora – A Paraíba o tempo todo-6 de mar de 2018

    -Se eleito, Lula diz revogar teto de gastos e elevar taxa sobre herança…..
    Valor Economico-6 de mar de 2018

    4+
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 13:19

      Não importa a merda que o Lula falar agora, o único objetivo será transferir o máximo possível de votos para o candidato do PT

      1+
  • Alemon Fritz 7 de março de 2018 at 13:02

    Ashton Kutcher e Mila Kunis não vão deixar a herança aos filhos
    Jornal de Notícias-7 minutos atrás

    na novela:
    O Outro Lado do Paraíso: Clara terá sua herança ameaçada após denúncia..
    Famosos na Web (Blogue)-14 horas atrás

    5+
    • avatar
  • ravoc 7 de março de 2018 at 13:12

    Lucas

    o RAVOC comprou um terreno abaixo do preço de “Tabela” fingezap, dito oficial, dito o mercado…
    Me passou 1 unica coisa pela cabeça: QUANTO PAGOU???
    a depender do preço, do local, das demais condições pessoais dele, etc, posso julgar se foi 666, 333 ou 111.
    faltam dados, ninguem pode falar nada
    não é ódio à casa, não existe isso

    Eu paguei 220mil num local que os preços anunciados giram em torno de 250-300mil, a depender do terreno, localização no condomínio, etc.
    Praticamente não gastarei nada no terreno para deixar ele pronto, pois é totalmente plano. Como disse, está “abaixo” do mercado, mas um preço bolhudo, nunca imaginei que pagaria mais de 200mil num terreno… Infelizmente estão segurando muito os preços aqui, mesmo entrando em contato diretamente com proprietário, oferecendo à vista, etc… Não baixam…
    Também não achei que iria tomar uma decisão dessas tão cedo, eu queria esperar baixar mais, tenho esperanças de que irá baixar mais… Mas vida pessoal, etc, fez com que eu tomasse esta decisão.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • ravoc 7 de março de 2018 at 13:15

      Só para reforçar, eu sempre fui propagador da bolha imobiliária na vida real. Quem puder esperar, deve esperar, acho que irá cair mais… Afinal, não tem como subir kkkkkkkkkkkkk
      Mas, como alguns aqui, e o próprio Lucas já outrora informou suas razões para comprar um imóvel, eu tive razões pessoais para isto. Economicamente falando, foi um tiro no pé, mas tentei agir da forma que doesse menos kkkkkkkkkkk

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MauricioSP 7 de março de 2018 at 13:18

        Economicamente falando casar, ter filhos, comprar casa é tiro no pé.
        Economicamente falando, vender drogas é um ótimo negócio.
        Viver é muito mais que economia.

        53+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Intendente 7 de março de 2018 at 14:35

          Muito bom !

          2+
        • Margarida 7 de março de 2018 at 20:41

          Perfeito!

          Só não vale tiro na cabeça (em outras palavras, se o sacrifício financeiro for de tal porte que implique em perdas mais importantes, como a gente cansa de ver).

          4+
          • avatar
        • Bsbguy 8 de março de 2018 at 17:04

          otimo comentário. Todavia, se por possível evitar é sempre bom hahaha

          2+
          • avatar
      • Lucas 7 de março de 2018 at 13:22

        continuam faltando dados
        área, bairro, cidade, aluguel na região, condições pessoais suas em relação a localização, etc,etc, etc
        continuo não podendo falar nada

        3+
        • avatar
      • Lucas 7 de março de 2018 at 14:10

        a minha compra economicamente falando na época havia sido um quase empate (perdi a janela magica da TD), mas houveram melhorias no condo que fez bombar o aluguel lá então eu estou economicamente no positivo (exceto eu tivesse investido em bitcoin ou naquelas TD pré de 16% ao ano).

        Quando falo fatores pessoais, são fatores pessoais monetizáveis, por exemplo, me mudo pro lado do Metro, vendo o meu carro e ponho no PMJ
        no meu caso pessoal, Metro não me serve pra nada, mas pra outra pessoa pode servir
        sacou???
        pessoal não é emocional
        é pessoal financeiro mesmo

        mas confio em ti, é participante do blog não deve ter feito burrada, mesmo sendo aparentemente caro 200 paus num terreno, dependendo dos outros fatores pode ter sido barato. abraço

        8+
        • avatar
        • avatar
    • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 13:16

      ravoc
      Num imóvel predial, o valor de custo é definido basicamente pelo valor do terreno + material + mão de obra
      Já, o valor de um terreno, é basicamente definido pela lei da oferta X procura, afinal não custou nada “contruí-lo”
      Como acho que já atingimos o ponto de inflexão onde a demanda por terrenos irá apenas cair, acredito que ocorrerá uma longa queda no valor dos imóveis, e nunca mais atingirá os valores atingidos em 2010-2012

      8+
      • avatar
      • avatar
    • Manoel Joaquim 7 de março de 2018 at 13:23

      A título de curiosidade, qual o tamanho do terreno? Se você puder falar, é claro…

      Eu estou sondando um de 550 m2, em condomínio fechado, no interior de SP, por 150 k.

      Meu maior problema em comprar é a mobilidade mesmo, mas tenho vontade de construir.

      3+
      • avatar
    • Lord of All 7 de março de 2018 at 13:26

      Só espero que vc não entre em financiamentos (linhas de crédito) para construir. Se vc vai mandar bala à vista na construção, é até compreensível sua atitude.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • antifragile 7 de março de 2018 at 13:39

    Pessoal, vocês estão sabendo que o Raphael Lima do Ideias Radicais está fazendo um ciclo de palestras em todo o Brasil? É uma iniciativa do Students for Liberty.

    Começou aqui em Fortaleza, no último sábado. Eu estive lá e posso dizer: o evento foi excelente!

    Auditório da Faculdade de Direito LOTADO.

    Quando o Raphael foi começar a sua palestra, ele perguntou: “alguém imaginava que esse lugar estaria cheio de gente assim dois anos atrás?”

    É incrível como as ideias libertárias estão se propagando rápido, principalmente entre os mais jovens. Ao meu lado, meninos e meninas em sua maioria na faixa de 17 a 21 anos.

    Antes do Raphael, palestraram o CEO da Foxbit, João Canhada, e o Rodrigo Saraiva Marinho, advogado, professor e político.

    O João Canhada da Foxbit sorteou um ledger nano entre os participantes. É um aparelhinho parecido com um pendrive, que serve pra guardar suas criptomoedas com segurança. Suspeito que o rapaz que foi sorteado não tinha a menor ideia do que era, e muito menos que o brinquedinho que ele ganhou vale quase 700 reais kkk.

    A palestra do Rodrigo Saraiva Marinho foi a que mais me surpreendeu. Primeiro, porque o conteúdo em si foi muito bom, aliás achei melhor que a do Raphael. Ele falou sobre justiça e tribunais privados, e como eles são mais comuns que a gente imagina (exemplos: câmaras de conciliação, juizados especial, justiça desportiva, os 500 anos da lex mercatoria…).

    Segundo, porque ajudou a desmistificar a imagem que eu tinha dele. Eu achava contraditório o fato do Rodrigo se dizer libertário, mas também fazer parte do estado (ele é político). Após a fala dele, consegui enxergar melhor as motivações dele, de tentar sabotar o estado por dentro. (Obs: recentemente ele publicou um artigo muito bom no Mises, sobre a Reforma Trabalhista: https://mises.org.br/Article.aspx?id=2844 )

    A palestra do Raphael foi sobre a rota de falência do estado brasileiro. Segundo ele, nem que privatizassem tudo seria possível salvar o Brasil da bancarrota. Ele apresentou tudo ancorado em números e dados interessantes, mas que nós aqui do blog ou que acompanham o canal dele já temos conhecimento.

    Ele finalizou a palestra dizendo que falir é educativo, e que a lição mais importante dessa falência do estado, para o brasileiro, será a mudança de mentalidade, do coletivismo para o individualismo. Ele disse que precisamos mudar a ideia de que votar melhor resolve o problema. Para mim, essa foi a melhor declaração dele, pois vejo muito isso ao meu redor. Tenho muitos amigos que adoram abrir a boca pra dizer que se nós votássemos melhor os nossos problemas estariam resolvidos. Bullshit. O sistema é podre e não há voto iluminado que vá mudar isso.

    Ele também deu algumas dicas valiosas para quem quer se livrar do estado. Achei útil para os bolhistas. São estas:

    1) Desbancarizar. Ele disse que está se desbancarizando, assim como o João Canhado da Foxbit. Os dois necessitam cada vez menos dos serviços bancários tradicionais, e usam cada vez mais as criptomoedas.

    2) Viver por temporadas, em três países diferentes. Essa dica é pra quem pode trabalhar remotamente, assim como ele. Consiste em viver de temporadas no Chile e outros dois países com regras semelhantes, por períodos inferiores a 180 dias em cada um. Dessa forma, você não é obrigado a pagar imposto de renda. Ele disse que só não está pondo a ideia em prática porque é casado e provavelmente a esposa não tem a mesma facilidade.

    3) Abrir empresas com sócios, e não com funcionários. Ele contou que está abrindo uma série de empreendimentos, mas ao invés de contratar funcionários, ele está convidando os colaboradores para serem sócios. As vantagens disso são que: a) a empresa fica mais enxuta, enquadrando-se no Simples (menos imposto); b) ele não precisa se adequar às regras idiotas da CLT; c) ele e os sócios recebem em dividendos, usufruindo de isenção; e d) os colaboradores, por não serem assalariados, têm mais comprometimento e skin in the game com o sucesso da empresa.

    Ah, o cara é gente fina pra caralho. Teve paciência pra tirar foto e conversar com todo mundo que chegava!

    Quem puder ir na palestra na sua cidade, recomendo vivamente que o façam!

    Segue o link com as datas: https://sflbce.org/

    15+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 7 de março de 2018 at 13:46

      Bem legal.
      Das religiões que já conheci, libertarianismo foi a que mais gostei. Ajuda muito no crescimento pessoal, financeiro e espiritual do indivíduo.

      11+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 14:30

    FUNDOS ABUTRES

    Tivemos notícias a pouco mais de 1 ano que fundos de investimentos imobiliários começariam a comprar para formar uma carteira diversificada quando ocorresse uma queda de 60% no valor dos imóveis.

    No leilões já estão com estes 60% ou até mais de queda, mas ninguém está comprando !

    Por que? Era blefe? Vai ter que cair mais para começarem a comprar ?

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 19:58

      Warren Buffet comprou uma indústria de Dry Wall em 2008, quando a construção civil estava no buraco

      2+
      • avatar
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 14:42

    Hora de Investir em Imóveis é agora – outubro/2016

    Estouros de bolhas imobiliários são seguidos por longos períodos de desempenho econômico muito inferior ao que o país tinha até então e uma elevação significativa da taxa de desemprego, o que cria riscos importantes para quem oferta crédito e quem assume dívidas para financiar a compra dos imóveis. Foi o que aconteceu com o Japão nos últimos 25 anos e na Europa nos últimos 8 anos, por exemplo.

    Em segundo lugar, há uma retração permanente do volume de negócios no mercado imobiliário com uma redução significativa do volume de lançamentos imobiliários, diminuindo o número de empregos e as oportunidades em toda a cadeia do setor imobiliário – desde quem constrói até quem vende imóveis. Foi isso também o que ocorreu no Japão, na Europa e mesmo nos EUA. O número de lançamentos imobiliários nos EUA nos últimos 12 meses não chegou a um terço do que era em 2007. Na Europa e no Japão, as contrações foram ainda maiores.

    No Brasil, ao contrário, tivemos uma contração cíclica do mercado imobiliário causada pela recessão. Assim como aconteceu após as recessões de 2003 e 2009, esta contração deve ser seguida por um reaquecimento do mercado imobiliário à medida que a confiança e a economia se recuperarem e a oferta de crédito voltar a se expandir, começando pela recuperação de preços, seguida em um segundo momento pela recuperação do volume de vendas e, em um terceiro, de novos lançamentos .

    A oportunidade para quem quer investir no mercado imobiliário está em posicionar-se antes que estas tendências se concretizem e sejam claras para todos. Já há vários sinais nesta direção, mas a maioria ainda não se deu conta disso.

    http://ricamconsultoria.com.br/news/artigos/hora-de-investir-em-imoveis-ricardo-amorim

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Master Yi 7 de março de 2018 at 14:49

    Sobre os terrenos, eu também andei sondando uns terrenos para comprar e construir. Encontrei alguns com um perfil legal (planos, bem localizados e etc), mas o problema, além dos preço, era o condomínio. Condomínio estava passando dos R$ 1.000,00. Simplesmente surreal.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Money_Addicted 7 de março de 2018 at 14:53

    ravoc

    Só para reforçar, eu sempre fui propagador da bolha imobiliária na vida real. Quem puder esperar, deve esperar, acho que irá cair mais… Afinal, não tem como subir kkkkkkkkkkkkk
    Mas, como alguns aqui, e o próprio Lucas já outrora informou suas razões para comprar um imóvel, eu tive razões pessoais para isto. Economicamente falando, foi um tiro no pé, mas tentei agir da forma que doesse menos kkkkkkkkkkk

    2+
    • avatar
    • avatar

    razoes pessoais -> tambem conhecido como pressao da esposa 🙂

    tambem passo por isso mas nao cederei nao!

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • antifragile 7 de março de 2018 at 15:35

      Esposa 666 é a pressão mais poderosa e incontrolável do universo, semelhante à diarreia.

      26+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 7 de março de 2018 at 16:01

        Às vezes sai mais barato comprar o bolhudo do que ficar ouvindo a esposa reclamar pelo resto da vida kkkk
        Vai da escolha de cada um.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 21:58

        Eu sou um cara de sorte, esposa bolhistica-rentista, mas já foi 666

        5+
        • avatar
        • avatar
    • Krakenvader 7 de março de 2018 at 20:29

      Se um dia eu arrumar esposa, vai ser esposa que entende que viver com o dinheiro na conta é mais negócio do que viver com dívida pra pagar.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 15:02

    ESPLANADA FERROVIÁRIA DE BRASÍLIA

    Uma das últimas áreas projetadas por Lúcio Costa destinada a habitações seria a Esplanada Ferroviária, uma área no final do Eixo Monumental, atrás do que seria a estação ferroviária

    Seria uma oportunidade para a Terracap se capitalizar, depois de ter ficado com o caixa zerado ao pagar pela construção do Estádio Mané Garrincha

    Mas já faz dois anos que ela não consegue vender mais nenhum lote no Noroeste, teria que reduzir significativamente o valor para conseguir vender neste local.

    http://doc.brazilia.jor.br/ferrovia-Brasilia/esplanada-ferroviaria-PPCUB-2013.shtml

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 7 de março de 2018 at 15:15

      Se colocar preço de terreno do entorno, vende. Caso contrário, não.

      Ps: Apesar de tudo, acho bastante bonito esse mapa de Brasília. Quem vê de cima esquece como é esquisito embaixo.

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 7 de março de 2018 at 15:30

    BOMBA ATOMICA

    estava eu cá com mesus botões enquanto andava pelo bazar benificente (depois conto mais dele)
    Declarar matricula do imovel no IR será uma bomba atômica para quem em 100 imóveis escondidos por aí como muitos poraqui se vangloria de conhecer alguém
    Imagina quantos cruzamentos a receita não pode e vai fazer.
    Tõ errado Falido???

    2018 agora é opcional
    a partir de 2019 será obrigatório
    tic-tac, contando 1 ano pra grandes proprietários sumirem com isso
    Se não derem nenhum jeito, o estouro da bolha ficará +visível que o cogumelo de hiroshima

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 7 de março de 2018 at 15:32

      Não entendi. Quem oculta o imóvel vai continuar ocultando.
      O que muda na prática?

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 7 de março de 2018 at 15:49

        a pessoa que ocultava o valor eles vão cruzar os dados, daí em diante cruza com receitas da pessoa,
        por exempo vão identificar os laranjas, daí vai em efeito dominó
        a ocultação de patrimonio vai sendo espremida
        esse povo que tem 100 imóveis, se cruzar a matricula com a planta genérica de valores da prefeitura, muita gente vai ter muito o que se explicar.
        Lembrei agora de outra, aqui perto em São Bernardo existe uma represa, cheia de quebradas, favelas, e umas marinas que conheço pessoalmente, vi ali algumas duzias de iates que valem alguns milhões, segundo fofocas, os donos são vereadores da cidade, alguns alçados a deputado.
        Salvo melhor avaliação, claro, pensava enquanto andava

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • CA 7 de março de 2018 at 16:38

    O artigo abaixo é interessante, de fato, o excessivo protecionismo a produtores locais, na forma de impostos muito elevados para importações, benefícios fiscais exagerados para determinados segmentos / regiões, são danosos para nossa produtividade e economia como um todo, isto é FATO.

    Ocorre que deixaram de lado outros pontos fundamentais:

    Investimentos, onde batemos o recorde negativo em 2017 e pelo menos a partir de 2019 a tendência é de piorar, também é fator fundamental que neste contexto prejudica muito nossa produtividade. Sem investimentos em infraestrutura logística, educação e tecnologia, continuaremos despencando no ranking mundial de produtividade do máximo que teremos serão voos de galinha.

    Outro aspecto importante ignorado foram os efeitos destrutivos das bolhas e o fato de estarmos apagando imenso com gasolina ao incentivarmos crédito irresponsável, pedaladas e maquiagens que só pioram a situação.

    Segue o artigo:

    https://brasil.elpais.com/brasil/2018/03/06/economia/1520362761_800238.amp.html

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 7 de março de 2018 at 16:40

      Estamos apagando fogo com gasolina e não “imenso” com gasolina, problema do corretor automático.

      2+
      • avatar
      • amongyou 7 de março de 2018 at 16:48

        Problema do “corretor” ou com o “corretor”. Valeu pelo trocadilho.

        1+
  • Babuíno 7 de março de 2018 at 16:54

    Os carros autônomos já estão prontos. Só falta regulamentação estatal. O que fazer com os 100 milhões de motoristas no mundo?
    Quem “investiu” na carreira de motorista do Uber, já pode ir procurando outra coisa pra fazer

    5+
    • avatar
    • Carlos 7 de março de 2018 at 19:20

      Não, não estão não.
      Um carro autônomo não cosegue “dirigir” se estiver chovendo por exemplo e muitos outros “desafios” tem que ser resolvidos ainda.
      Não conseguem nem fazer um carro seguir as linhas da estrada corretamente ainda, Subaru, Nissam e outras que tem o sistema de “lane departure alarm” recebem muitas críticas dos donos.
      Carro autônomo ainda está naquelas de se pintarem a faixa de outra cor ele se perde.

      2+
      • Carlos 7 de março de 2018 at 19:30

        “Today, most of the self-driving cars aren’t yet able to drive proficiently in the rain. In fact, when you see a slick video of a self-driving car that seems to be zooming along, you’ll often notice that it is not doing so in rainy conditions. Instead, often the road is dry and there’s not a rain cloud in the sky. Given the widespread aspect of rain, being common in much of the country for a substantial part of the year, we definitely need self-driving cars that can properly and appropriate drive in the rain.”
        https://aitrends.com/ai-insider/rain-driving-ai-self-driving-cars/

        Só recentemente os “jênios” descobriram que os carros precisam se comunicar uns com os outros, como nós humanos fazemos, em um cruzamento, esquina ou em situações normais de trânsito nos comunicamos o tempo todo, muitas vezes sem nem perceber quando olhamos para o rosto do outro motorista ou pedestre e percebemos que ele está ciente da nossa presença e no caso de outros motoristas está cedendo a passagem.
        Agora como vão fazer os carros autônomos se comunicarem com outros carros “normais” e com a pessoas é uma boa pergunta.

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • MauricioSP 7 de março de 2018 at 21:17

          Carlos,

          Houve uma época que o normal era o transporte através de cavalos, carroças, charretes.
          Então inventaram o carro. Lembro de ver um documentário que tinha uma lei (em algum lugar), que uma pessoa ia andando à frente do carro, com uma bandeira anunciando que o automóvel ia passar.
          Aos poucos foram mudando. Carro gosta de asfalto, cavalo não.
          Não sei como foi, mas uma hora, tiveram que praticamente proibir o cavalo.
          Então, ao meu ver vai levar uns 50 anos, mas uma hora, simplesmente será proibido dirigir um automóvel, pelo menos nas “ruas e rodovias inteligentes” dentro e interligando as grandes cidades.
          Eu sempre lembro dos Jetsons, quando falamos em prever o futuro. Em 1950 imaginaram como seria os anos 2000, e criaram os Jetsons. Algumas coisas demoram muito mais do que imaginamos.

          3+
          • avatar
          • Carlos 7 de março de 2018 at 21:31

            Talvez algum dia consigam construir um carro completamente autônomo que consiga dirigir como um motorista mediano, não tenho nada contra o progresso, aliás, eu praticamente vivo dele.
            Mas pode levar algum tempo ainda, muito mais tempo do que os otimistas e os jornalistas, ambos ignorantes em ciência e tecnologia professam e provavelmente menos tempo do que os pessimistas acreditam.

            3+
          • MauricioSP 7 de março de 2018 at 21:33

            Belo vídeo das ruas de San Francisco em 1906, com a interação entre bondes elétricos, cavalos e charretes. Pense no quanto tudo isso teve que mudar para dar lugar ao automóvel.

            San Francisco – 1906 in HD
            https://www.youtube.com/watch?v=pEvB_ZIWtAg

            3+
            • avatar
            • Carlos 7 de março de 2018 at 21:36

              Um cavalo ainda é mais eficiente no trânsito do que um carro “inteligente”. 😀
              Incrusive o cavalo consegue andar na chuva e nas ruas brasileiras 😀

              3+
              • avatar
              • avatar
              • Carlos 7 de março de 2018 at 21:40

                Não, não estou brincando, sou do mato, meus tios e primos enchiam a cara nos botecos da cidade quando eu era criança e os cavalos os levavam de volta para casa em segurança, desde que você não caísse dele.
                Cavalos, mulas, burros e cachorros aprendem a atravessar ruas e a trafegar no trânsito das grandes cidades, nunca subestime a inteligência orgânica 😀

                8+
                • avatar
                • avatar
              • perdido no rio 8 de março de 2018 at 12:27

                Sim, muitos inclusive ao volante, pelo que tenho visto no trânsito. 🙂

                3+
                • avatar
  • Lord of All 7 de março de 2018 at 17:36

    Não adianta, na Banânia não se aprende mesmo. Olhem o que aconteceu no passado e que, pelo andar da carruagem, vai acontecer de novo em breve:
    .
    “Governo deve R$ 85 bilhões a bancos por ‘esqueletos’ da casa própria”
    http://www.gazetadopovo.com.br/politica/republica/governo-deve-r-85-bilhoes-a-bancos-por-esqueletos-da-casa-propria-epson1x2bgghcp3hzzqd2iemp
    .
    Trechos da reportagem:
    .
    O governo decidiu ajudar os mutuários quando percebeu que, em meio à estagnação econômica, a superinflação e as altas taxas de juros, os brasileiros não conseguiriam pagar as parcelas devidas ao Sistema Financeiro da Habitação (SFH).
    .
    Surgiu, então, a dívida do FCVS. Uma bola de neve que o governo só começou a enfrentar em 1997, quando criou uma sistemática de pagamento e se comprometeu a liquidar as pendências até 2027. Mas esse processo, chamado de “novação”, teve altos e baixos e chegou a ser interrompido alguns anos atrás. Em alguns anos os pagamentos às instituições financeiras – feitos com títulos públicos – chegaram à casa das dezenas de bilhões de reais.
    .
    No ano passado, o Orçamento da União projetava um total de R$ 17,1 bilhões para as novações do FCVS, mas no fim elas somaram apenas R$ 978 milhões, todas referentes à dívida do Fundo com o Município de São Paulo. Para este ano, a previsão para os pagamentos é de R$ 18 bilhões.
    .

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 7 de março de 2018 at 17:54

      TOPICO URGENTE
      BOLHA BOSS
      vcs sabem o que é isso???
      é da epoca do BNH dá bolha imob dos militares que inflacionou os imóveis e jogou milhoes de pessoas na favela.

      lembro muito bem disto, ainda tenho folders da época de lembrança
      assistam aquele filme Central do Brasil, ou Cidade de Deus
      o governo via modus operandi de sempre fazia umas casinhas mixuruca a preço de ouro, todas iguaizinhas.
      era tão porca a qualidade e eram impagaveis pelo preço bolhudo.

      milhares de pessoas prefeririam desmontar a casa inteira, orubavam pia, privada, telha, batentes, portas, até os tijolos mais soltos eles levavam e iam construir com o material em alguma invasão, a garantia que era o imovel estava podre depenada.

      Pra compensar a bolha do preço X renda do cidadão, o governo criou um fundo, sempre que a parcela batia acima dos 30% da renda por lei, o governo cobria a diferença e ia cobrar no dia de são nunca do devedor. Mas ai vc considera uma confusão de hiperinflação, gatilhos salariais, desemprego, inadimplencia e não haiva internet, nem cartório, as pessoas sumiam, morriam e reapareciam, ou simplesmente calotavam ficando a conta pro governo

      A grande novidade deste artigo é algo que eu não sabia mas o governo ainda deve 80 bilhões aos bancos do estouro da bolha do BNH / Cdhu desses anos, coisa que a divida se arrastou até 1997 quando o governo concedeu anistia pra todo mundo e passou a ir espalhando escrituras de gratis pro povão, mas foi ele mesmo que pagou via impostos. Nessa época antes de 1997 o PMJ era estratosférico coisa de 1.000% ao mês, coisas abusrdas, então foi um grande concentrador de renda obra do guru do lula Delfin Neto, que era guru dos milicos da época e que foram escurraçados do governo. Nessas pendengas aí que surgiram as maiores construtoras do mundo, queiroz, odebrecht, todas elas mancomunadas com figuras nefastas como o ministro andreaza, que por ser da direita, saiu de fininho nunca foi preso.

      oras bolas, o que a CAixa dos nefastos de hoje pretendem é fazer a mesma coisa, passar a conta pro governo
      DUVIDO
      primeiro que hoje temos internet, todos ficam sabendo de tudo, depois que existem leis, o governo não pode mais sair perdoando divida e espalhando escrituras, bem, o governo do PT até que tentou e deu no que deu, veremos muito nego preso no financeiro, só esperar e apostar na turma “reaçonaria”. PF neles!!!

      Quanto às minhas critiacas ao regime, entendam, amo esses caras, não falo nada que eles não se tenham feito criticas tão ferozes quanto a si mesmos.
      Infelizmente descobriram da pior maneira que ambientes herméticos se deterioram cognitivamente, é bão pra esforços extremos (e estamos precisando de um), mas pra vida civil norma dá caca. Deixa com o Guedes (o Arida tbm é tão muito bom quanto)
      Abraços a eles.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 7 de março de 2018 at 17:59

        Adivinhem quem administra esse Fundo: tchan tchan tchan– caixão
        – de 80bi vai chegar a 100bilhoes…

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Margarida 7 de março de 2018 at 21:19

        Seria um bom tópico. E a gente sabe pouquíssimo sobre o que aconteceu nessa época, seria bom pra trazer o que a gente conseguisse caçar por aí de informações, pesquisando, ou quem sabe até CVR’s de quem viveu o negócio todo. Isso porque não se fala mesmo no assunto, e deve ter coisa espalhada pela internet que talvez valha a pena reunir e estudar – especialmente com as cabeças daqui.

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 21:24

      Patrimônio negativo

      Além dos R$ 85 bilhões devidos a instituições financeiras, o passivo do FCVS tem R$ 33 bilhões em provisões para ações judiciais e outros riscos envolvendo contratos vigentes e também encerrados.

      Como os ativos do FCVS somavam apenas R$ 13 bilhões ao fim de 2016, o patrimônio líquido do Fundo estava negativo em R$ 106 bilhões. Isso significa que o Tesouro terá de cobrir quase todo o passivo. Na prática, já é o que acontece.

      Desde 1997, já foram liquidados R$ 155 bilhões do FCVS, e o restante precisa ser acertado até 2027. Mas o passivo, em vez de diminuir, está aumentando – cresceu R$ 8 bilhões de 2015 para 2016, principalmente pela atualização monetária dos valores devidos.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de março de 2018 at 19:09

        Brazil s/a
        Q.E.D

        0
  • MARK 7 de março de 2018 at 17:39

    Ficou muito acima, por isso estou repetindo.
    Silas, é exatamente assim! Eu construí duas sobrepostas e quase “infartei”, passei por três empreiteiras e o desperdício é absurdo. Gente porca se dispondo a fazer serviço porco por preço absurdo. Nunca é o preço que foi orçado, sempre surgem “problemas” que não estavam contratados, tudo para pegar mais dinheiro, e olha que eu trabalhava com pagamento por etapa concluída. Adivinha, eles colocavam as primeiras etapas com preço mais alto e a de acabamento com preço mais baixo. Quando chegava na etapa de acabamento surgiam novos preços ou eu já os tinha mandado embora pelos problemas apresentados. Além de tudo isso vem a roubalheira, eles roubam tudo que você puder imaginar. Fizeram acordo com os entregadores de cimento e chegava sempre menos cimento do que eu havia pago, eles dividiam essa “sobra”. Não tive problemas com o acabamento fino, azulejista e gesseiro, os caras eram bons no que faziam, mas tinha que pegar no pé com prazos. Pintura foi um parto, pois queria que fosse pintada de branco com fino acabamento e para isso só funcionaria com massa acrílica (dura que nem mármore para lixar), o cara também era bom, bom mesmo, mas os prazos, meu Deus… tinha que mudar e os móveis foram chegando em meio aquele poeira toda. Sobrevivi, mas nem me imagino construindo mais nada, no máximo uma reforma, e olhe lá. Ah… o fato pitoresco é que o azulejista virou craqueiro no final da reta, tive que botar o ara pra correr, pois “não percebeu” que os 4 latões de 18 litros da tinta externa havia sumido. “Também né, doutor, aqui fica tudo desprotegido, eu dormi e não vi nada”. Agora imaginem eu ter que trocar os cadeados da obra sem nem o cara estar lá e depois ter que conversar com ele na rua, pois ele estava dormindo na obra. Calma, não terminou não, não tive problemas com ele, graças a Deus, ele resmungou mas aceitou – meses depois, quem eu vejo numa reportagem local sendo preso por tentativa de homicídio? O próprio. Em termos de custos, valeu a pena, custou metade do que custaria uma casa pronta, mas…

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • ravoc 7 de março de 2018 at 17:48

      É uma situação bem delicada mesmo. O condomínio no qual irei construir tem uma política bem rigorosa quanto a isso… Qualquer prestador de serviço é revistado, quando entra e quando sai. Carros de pedreiros e funcionários de obra, precisam inclusive abrir porta-malas do carro na hora de sair, justamente para evitar esses “furtos” de material de construção…
      Neste ponto não acho que terei grandes problemas, mas estou contando com pelo menos 10% a mais do orçado com esses “extras”…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Master Yi 7 de março de 2018 at 18:21

      Pqp, que pesadelo…
      Minha mãe construiu um imóvel há uns dois anos atrás, era roupo atrás de roupo. No final das contas teve que ficar uma pessoa full time acompanhando as obras.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Carlos 7 de março de 2018 at 19:42

      Fora a “capacidade de planejamento” ou a falta dela na maioria dos trabalhadores de obras, tanto faz se são pedreiros, mestre de obras ou qualquer outra coisa.
      Amigo meu quase ficou maluco construindo sua casa, passava na obra bem cedo todos os dias para ver se estava tudo ok e eles diziam que estava, 10 da manhã o mestre de obras ligava no trabalho dele porque o cimento tinha acabado e estavam todo mundo parado. Não é só a malícia, é a incompetência que muitas vezes ferra tudo.
      Meu pai construiu duas casas com relativo sucesso sem estar presente mas foi uma situação muito específica pois a pessoa que comandava as obras era um bom amigo dele, meio tosco mas honesto e caprichoso no serviço. Meu pai tinha “conta” nas lojas de material de construção e esta pessoa podia fazer os pedidos dos materias que precisava.
      Cidade pequena no interior ainda permite este tipo de relacionamento.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Margarida 7 de março de 2018 at 20:08

    Lucas

    naninanão Mauricio
    pra começar
    não vejo imovel retomar o preço nem no fingezap
    Bitcon <> imoveis, muito diferente um do outro

    bitcoin existe pouca assimetria de informação, o valor de mercado é aquele lá, a diferença depende da corretora, das taxas, da rapidez que vc exige mas não difere muito daquele
    imovel a assimetria é gigante, depende do preço, do desespero do vendedor, do local, das opções pessoais tomadas por quem ficou liquido, não dá nem pra começar a comparar

    5+
    • avatar
    • avatar

    Outra coisa é que ninguém compra um valor de 20 vezes sua renda anual em bitcoin, financiado em 30 anos, depois não consegue pagar e não consegue vender. Pelo menos não que eu tenha visto. XD

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 7 de março de 2018 at 20:28

      rsrsrs boa

      outra coisa, bitcoin ainda serve pra alguma coisa
      outra coisa as quedas do bitcoin não chega nem perto de alguns imoveis que já tiveram ai 100% de prejuizo (ou até mais se vc considerar as custas e etc)

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Margarida 7 de março de 2018 at 21:01

    Lucas

    a pessoa que ocultava o valor eles vão cruzar os dados, daí em diante cruza com receitas da pessoa,
    por exempo vão identificar os laranjas, daí vai em efeito dominó
    a ocultação de patrimonio vai sendo espremida
    esse povo que tem 100 imóveis, se cruzar a matricula com a planta genérica de valores da prefeitura, muita gente vai ter muito o que se explicar.
    Lembrei agora de outra, aqui perto em São Bernardo existe uma represa, cheia de quebradas, favelas, e umas marinas que conheço pessoalmente, vi ali algumas duzias de iates que valem alguns milhões, segundo fofocas, os donos são vereadores da cidade, alguns alçados a deputado.
    Salvo melhor avaliação, claro, pensava enquanto andava

    6+
    • avatar

    Lucas, esse que você tá falando é um condomínio fechado, o “S.P.”?

    1+
    • Lucas 7 de março de 2018 at 21:11

      não, são marinas mequetrefes no meio do mato, um galpão e meia duzia de iate escondido, largado, são barcos que nunca entram na água, feitos pro mar, nem se justificaria ele na represa, quando saem dali é pra pegar estrada e descer a serra, sei até o ponto onde fazem isso, tem um restaurante na borda

      4+
      • avatar
      • Rico 8 de março de 2018 at 09:10

        Riacho Grande. Tem umas costelarias boas ali atrás. Vale a visita.

        0
        • Lucas 8 de março de 2018 at 10:59

          conheço, costelas no bafo, mas não é exatamente ali, é em outro ponto mais pra Anchieta.
          de todo jeito se jet ski tivesse renavam iam pegar muitos pekenos ligados ao trafico ali no riacho grande, esses dos iates são dos peixe grande
          o ABC só não é pior que o hell, pq em SP até o crime é mais organizado

          3+
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 21:28

    Sobre a intervenção militar no Hell de Janeiro

    Explicando por que não vai dar certo por quem entende disso: https://www.youtube.com/watch?v=IEzXOXn0AGc

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 7 de março de 2018 at 21:34

      É uma solução emergencial, ou deveria ser…
      Quais são os próximos passos?
      Qual é o plano? Existe algum plano?
      Eu sou completamente pessimista em relação ao bananistão, não tem como nada dar certo se está tudo podre.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 21:44

        Carlos

        Na minha opinião enquanto existir alta demanda por drogas ilícitas e baixa oferta, este dinheiro alimentará a criminalidade.

        A redução da oferta enquanto mantiver uma demanda elevada resultará apenas no aumento do valor do produto, lei óbvia de mercado.

        Então existe a alternativa de acabar com a demanda, matando os consumidores ou aumentar a oferta, através da descriminalização ou até mesmo da legalização das drogas.

        Lembrando que, para legalizar todas estas drogas nem precisa fazer lei nenhuma, basta a ANVISA atualizar a portaria 344/1998, através de uma mera resolução do CONSELHO DE MINISTROS da CÂMARA DE REGULAÇÃO DO MERCADO DE MEDICAMENTOS – CMED

        http://www.brasil.gov.br/saude/2017/03/anvisa-adiciona-mais-28-itens-a-lista-nacional-de-substancias-entorpecentes

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 7 de março de 2018 at 22:24

          Tem muita gente “insuspeita” que tem muito a perder com a legalização.
          O bicheiro da minha rua em SP desapareceu e me falaram que estava preso, uma semana depois ví ele na rua e perguntei se estava tudo ok.
          O velho me respondeu: Pode ficar sossegado, era só o delegado querendo trocar o Audi dele…

          Podre, tudo podre caro Cesar.

          20+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Lucas 8 de março de 2018 at 11:28

          a lenda do monstro negro, quanto mais vc ataca mais ele cresce.
          E quem percebe isso, quem percebe essa obviedade, que no mundo todo é tratado de forma diferente daqui, aí o que acontece, jogam lama na sua cara, mas enfim esse tema tem muito a ver com bolha imobiliaria, ao mesmo tempo que tem nada a ver, já desisti, pelo contrário, tenho observado crime organziado descendo pelo litoral melhorando os indices de violencia por lá. Não chego a torcer, não chego a comemorar, por mera questão de ética, mas observo, e se vcs olharem bem, um quase sorrisinho desconfiado (pq essas merdas sempre podem voltar contra a gente) e envergonhado lá no cantinho da boca, com um toque de triste.

          4+
          • avatar
          • avatar
    • Ilusionista 8 de março de 2018 at 14:41

      a polêmica sobre intervenção é grande, mais outra opinião..

      https://www.youtube.com/watch?v=m4Yct3PK4V0

      1+
  • Cesar_DF 7 de março de 2018 at 22:20

    REALIZANDO UMA ANÁLISE DE NEGÓCIO NO PORTO MARAVILHA

    O Bradesco comprou um prédio (Port Corporate Tower) de 36.000 m2 no Porto Maravilha

    Esta torre de 22 andares estava 100% vaga desde quando foi finalizada em novembro de 2014

    A imobiliária americana Tishman Speyer comprou o terreno no auge da valorização, construiu pagando aos pedreiros um salário de engenheiro, tiveram que gastar uns 40 milhões também naqueles CEPACs – Certificados de Potencial Adicional de Construção, para poder construir 22 andares

    Com 300 milhões de reais pelos 36.000 m2 saiu R$ 8.333 cada m2

    Como o valor praticado para locação neste local e tipologia é de R$ 84/m2, o FatorX saiu por 99.2

    Um FatorX de 100 está dentro do previsto como viável para uma empresa.

    Desconfio que a Tishman Speyer tomou no rabo, vendendo por um valor menor do que gastou

    https://oglobo.globo.com/economia/predio-na-zona-portuaria-do-rio-vendido-apos-tres-anos-vazio-22368638

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • jodorowsky 7 de março de 2018 at 22:46

      Esse prédio já foi oferecido para aluguel para pelo menos dois órgãos públicos federais, finalmente alguma empresa privada bancou. Dizem ser um prédio espetacular, mas a localização afastava os pretendentes, é bem isolado sem nada em volta, mas tem refeitório no próprio prédio pelo menos. Agora, apesar dos urubus o “porto maravilha” tende a se densenvolver, lentamente, já tem a L’oreal instalada por ali, agora mais 4 mil peões para movimentar a área e quem sabe “turbinar” o mercado residencial que ali virou promessa. Sair do Long River pro Caju acho que não muda muito pros peões.

      3+
      • Cesar_DF 8 de março de 2018 at 11:34

        jodorowsky
        Quem construiu ali pensava em vender por 16K/m2 ou alugar por 120/m2 e agora venderam pela metade, provavelmente com prejuízo

        3+
  • antifragile 8 de março de 2018 at 00:02

    Essa aqui é pro CA.

    Dois analistas da Empiricus, Ariane Gil e Bruce Barbosa, anunciaram suas saídas da casa de research “independente”.

    Um dos motivos, segundo Ariane, foi a “pressão vinda de cima” pra indicar uma ação do setor de construção civil: Tecnisa (TCSA3). Segundo ela, “a recomendação certamente seria rechaçada pela carência de consistência de fundamentos”.

    A falta de fundamentos dessa empresa não é novidade pro pessoal aqui do blog, e nós já vínhamos apontando o absurdo das recomendações da Empiricus para ações do setor de construção de civil. Agora, nós temos uma confirmação, direto da ex-colaborada, de que empurraram uma agenda aos seus clientes.

    Em 2018, as ações da Tecnisa caíram 13,59%, enquanto o Ibovespa, índice que segue o desempenho das ações mais negociadas na bolsa, subiu 11,89%.

    Confiram o que a moça escreveu sobre isso no twitter dela: https://mobile.twitter.com/ariane_gil_/status/971406163224023041/photo/1

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 8 de março de 2018 at 08:14

      antifragile,

      A Tecnisa faz parte daquele “seleto grupo” de construtoras que mais pedalaram no esquema das vendas FALSAS na planta.

      Veja no gráfico abaixo, que tinha colocado em resposta anterior ao Cesar_DF, como ela já estava em 2013:

      http://defendaseudinheiro.com.br/wp-content/uploads/2014/07/Post-28-imagem-4.png

      Falando sobre as construtoras do gráfico acima:

      Já em 2013 a Tecnisa apresentava DISTRATOS em volume ANORMAL em proporção à vendas, assim como estoques em proporção à vendas e dívida líquida em proporção à patrimônio liquido, dentre outras características típicas das construtoras que mais PEDALARAM no esquema das vendas FALSAS na planta e que hoje continuam no mesmo esquema de tentar pedalar para a bicicleta não cair.

      No documento do link abaixo, uma análise da Tecnisa e a bolha imobiliária até o final do primeiro trimestre de 2014:

      http://defendaseudinheiro.com.br/resultados-tecnisa-e-a-bolha-imobiliaria

      Um ponto curioso sobre a Tecnisa: no começo do esquema das vendas FALSAS na planta, eles se orgulhavam nos relatórios oficiais, de que revendiam os imóveis distratados por preços maiores que da primeira venda. No começo isto acontecia, porque as vendas FALSAS simulavam demanda aquecida e assim aumentavam os preços ARTIFICIALMENTE. Com o passar do tempo, de forma natural se formam os super-estoques, a distorção absurda entre estoque e vendas, os preços são forçados para baixo e quem compra na planta aparece no ReclameAqui dizendo que estão vendendo mais barato na entrega do que na planta… Cenário típico que aconteceu com todas estas construtoras campeãs das vendas FALSAS na planta, que hoje choram na mídia culpando a “malvada crise na economia”, conforme abaixo:

      http://www.infomoney.com.br/tecnisa/noticia/5904688/estou-anos-setor-imobiliario-nunca-uma-crise-como-essa-diz

      Trecho do link acima:

      “Estou há 40 anos no setor imobiliário e nunca vi uma crise como essa”, diz fundador da Tecnisa
      Meyer Joseph Nigri explicou como funcionam os distratos e por que ele tem sido um dos grandes culpados da crise no setor imobiliário brasileiro”

      Esse pessoal e os asseclas do segmento imobiliário são uma piada pronta, não é mesmo?

      Voltando as demais líderes das vendas FALSAS na planta:

      Algumas das bicicletas acima já caíram de forma pública, como PDG e Viver;

      Outra teve socorro bilionário de acionistas para não comprometer o nome do grupo (Brookfield);

      Tem uma que caiu, mas FINGE que não caiu, apesar de ser muito claro que não tem NENHUMA chance de recuperação, com dívida liquida sobre patrimônio liquido que já superou os 500% (Rossi), quando o razoável para este índice segundo representantes do próprio segmento é em torno de 60%;

      Já as demais, ameaçavam cair, escorregavam e conseguiam voltar a pedalar, mas NUNCA de forma saudável ou com garantia de continuidade, como no caso da Gafisa que primeiro vendeu 70% do segmento Alphavile (na época diziam que era a “galinha dos ovos de ouro”), depois venderam 30% do segmento Tenda e mais recentemente empurraram dívidas de mais de R$ 400 milhões para pagar só lá por volta de 2020 / 2021, para receber aporte de mais um fundo americano suspeito (as outras duas compras parciais vieram de fundos americanos, assim como o Sam Zell que iniciou as vendas FALSAS na planta veio de lá também).

      Tem ainda o caso da MRV, que é a atual campeã nacional das PEDALADAS e MAQUIAGENS, tendo ultrapassado a PDG: ela conta com a CEF que entuba o crédito podre do MCMV em escala recorde, adia o reconhecimento de distratos por meses ou anos e apesar disto ainda registrou distratos acima de R$ 1 bilhão por ano ao longo de anos, aumentando lançamentos de forma relevante e com frequência, em especial no MCMV, mesmo sabendo que com certeza não haverá verba suficiente para tantos aumentos simultâneos de imóveis nesta categoria que estão sendo conduzidos por VÁRIAS construtoras, ou seja, ela também dispara com novos volumes de vendas FALSAS na planta.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 8 de março de 2018 at 11:34

      ligando os pontos:
      – pressão de cima
      – construtora
      – empiricus
      – antagonista
      – ex-editores da veja

      São os donos do poder se reorganizando, muitos escritores foram ficando pelo caminho, vcs sabem quem são, outros vão se afundar ainda.
      Do lado de cá, me correu uma lágrima “essa banderia só será vermelha com o meu sangue”.

      Onde eu quero chegar, vc não desvincula bolha imob de politiKa, mas precisa tratar com luva de pelica e muita prudencia pra não cair em traps.

      Agora uma duvida sincera, governar sem os donos do poder???
      ou Impossível, ou um Collor 2, ou algo inédito
      Guedes, como será esse arranjo???

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 8 de março de 2018 at 11:34

      São uns lixos.
      Talvez tenham começado bem, com algumas previsões acertadas. Mas foram crescendo, ficando cada vez mais sensacionalistas e caras de pau. E agora com essa denúncia, corruptos, tentando manipular o mercado. Credibilidade zero.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de março de 2018 at 11:39

        Antigo, o grande lance que fez eles se tornarem famosos foi escrever um estudo que nada mais era que um resumão revisado e ampliado com graficos e dados bem fundamentados daquilo que a gente dersenvolveu aqui, havia muitas coincidencias e até umas referencias subliminares a nós. Mas dali em diante após a fama tentaram outros caminhos por eles próprios, alguns bem ruins.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Cesar_DF 8 de março de 2018 at 07:38

    QUANDO SE LÊ OS TÍTULOS DAS REPORTAGENS, PENSA-SE QUE PREÇO DOS IMÓVEIS ESTÁ AUMENTANDO, MAS LENDO AS MATÉRIAS, VÊ-SE QUE A QUANTIDADE DE VENDAS ESTARIA AUMENTANDO, MAS O VALOR CONTINUA EM QUEDA

    Venda de imóveis em Goiás creceu 127% em 2017 em relação ao ano anterior, diz associação
    https://g1.globo.com/go/goias/mercado-imobiliario/noticia/venda-de-imoveis-em-goias-cresceu-127-em-2017-em-relacao-ao-ano-anterior-diz-associacao.ghtml

    Mercado imobiliário iniciou reação em 2017
    http://liberal.com.br/brasil-e-mundo/economia/seu-valor/mercado-imobiliario-iniciou-reacao-em-2017-757475/

    Preço de imóveis mostra recuperação na Capital
    http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/preco-de-imoveis-mostra-recuperacao-na-capital-1.1904984

    Preços de imóveis têm queda real em fevereiro; confira cidades mais caras
    http://www.infomoney.com.br/imoveis/noticia/7317711/precos-imoveis-tem-queda-real-fevereiro-confira-cidades-mais-caras

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Rico 8 de março de 2018 at 08:23

    Porque as pessoas estão deixando São Francisco:
    (Via Linkedin)
    Why people are leaving San Francisco

    San Franciscans are choosing to leave the city faster than residents in any other U.S. city, according to Business Insider, citing Redfin data. The city saw a net loss of 15,489 residents, 24% more than New York, which came in second. Enough San Franciscans are flocking elsewhere that it has even caused a shortage of U-Haul vans — jacking up prices as much as thousands of dollars. Reasons for the exodus include “sky-high rent and cost of living,” as well as technology that makes it easier to work remotely. A report in the New York Times also points out that this migration may be taking investors and startups with them to more affordable places like Los Angeles and cities in the Midwest.

    (Reportagem da Business Insider)
    http://www.businessinsider.com/why-people-are-leaving-san-francisco-2018-3

    Só aqui acham que as pessoas vão correr para morar em 10 m2 do lado do escritório…

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de março de 2018 at 11:15

      Conforme já tinha colocado, o teletrabalho é um dos fatores que reduzem a pressão sobre o valor do terreno, pois como ele é um recurso limitado, tenderia sempre a aumentar o seu valor a medida que aumenta a pressão por moradias próximas ao trabalho

      2+
  • Seguidor do Bolha BH 8 de março de 2018 at 09:15

    Calote em obras
    Dono de construtora pode ser responsabilizado por atrasos
    http://www.otempo.com.br/capa/economia/dono-de-construtora-pode-ser-responsabilizado-por-atrasos-1.1581662

    “[…] quando o comprador desiste do negócio, ele tem que pagar uma multa para a construtora. “Mas quando acontece o contrário, nem sempre a empresa tem que pagar uma multa. Muitas construtoras nem colocam isso no contrato, que fica desequilibrado […]”

    4+
    • avatar
  • Lucas 8 de março de 2018 at 11:06

    Money_Addicted

    ravoc

    Só para reforçar, eu sempre fui propagador da bolha imobiliária na vida real. Quem puder esperar, deve esperar, acho que irá cair mais… Afinal, não tem como subir kkkkkkkkkkkkk
    Mas, como alguns aqui, e o próprio Lucas já outrora informou suas razões para comprar um imóvel, eu tive razões pessoais para isto. Economicamente falando, foi um tiro no pé, mas tentei agir da forma que doesse menos kkkkkkkkkkk

    2+
    • avatar
    • avatar

    razoes pessoais -> tambem conhecido como pressao da esposa 🙂

    tambem passo por isso mas nao cederei nao!

    pessoal, reafirmo
    razões pessoais é DIFERENTE de razões emocionais

    quando fala razões pessoais, são detalhes particulares da vida da pessoa monetizáveis, calculáveis estimáveis

    —- um exemplo singelo:
    vale a pena pagar mil reais a mais de aluguel (ou parcela) e ir morar perto do METRO????
    pra mim não, metro me serve denada e eu ando de carro velho.
    suponha uma familia que precise de 2 ou 3 carros, todos novinhos, perto do METRO ela vende 2 carros e o custo menor dos carros compensa e sobra pra pagar os mil a mais de aluguel.

    Ser dominado por outra pessoa, seja M, seja H, seja chefe, seja empregado, seja quem for é coisa de 666 SIM.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • ravoc 8 de março de 2018 at 11:21

      Não houve pressão da Sra. ravoc, após alguns anos insistindo, ela se convenceu da bolha imobiliária… Tanto que nossa decisão foi no sentido de, já que houve a necessidade de ir para a casa própria, que seja construindo, que sai “mais barato”…
      Eu poderia dizer milhões de coisas aqui, razões pessoais, emocionais, etc… Cada um é cada um…
      No mais, vocês receberão juros de mim kkkkkkkkkkkkkkkk

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de março de 2018 at 11:36

        como disse, vc é leitor antigo
        vc fez contas e decidiu, sei que não se deve entrar em intimidades num blog publico (eu faço isso usando porcentos)
        confio que vc agiu certo, mas só o tempo vai dizer

        6+
        • avatar
        • avatar
      • perdido no rio 8 de março de 2018 at 12:34

        ravoc, obrigado por compartilhar a decisão. Somos mais que números e você sabe que tem o respeito de todos aqui. Independente dos cálculos, acredito que tomar uma decisão consciente dos riscos é o passo fundamental que a grande maioria não dá e faz a ruína financeira de muitos. De resto, sua nova perspectiva vai nos ajudar ainda mais com CVRs de todos os trâmites e da construção. Boa sorte na nova empreitada!

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Money_Addicted 8 de março de 2018 at 19:52

        sim, sem duvida, fazemos uma “piadinhas” soh pra nao perder o costume, mas boa sorte!!

        3+
        • avatar
  • ravoc 8 de março de 2018 at 11:08

    Manoel Joaquim

    A título de curiosidade, qual o tamanho do terreno? Se você puder falar, é claro…

    Eu estou sondando um de 550 m2, em condomínio fechado, no interior de SP, por 150 k.

    Meu maior problema em comprar é a mobilidade mesmo, mas tenho vontade de construir.

    3+

    400m², infelizmente a região aqui é muito bolhuda (Campinas)

    2+
    • Lucas 8 de março de 2018 at 11:47

      uma regrinha simples do mercado:
      preço de terreno tem proxy muito forte com o lucro real médio de uma casa a venda na mesma região (existe um calculo que explica isso, mas entra em coisas pouco digeríveis, só pensa que se não for pra ter aquele lucro, o dono ele mesmo construiria, na média, claro) é uma proxy porque entra outros fatores aí dentro
      na média a tendencia é que os 200 que vc gastou será os 200 que vc irá economizar
      só se faz o que vc faz, quem busca um diferencial, ou quem vem um potencial positivo na região onde vc está investindo
      Calculando em porcentos, se vc gastar uns 400 a 800 mil a depender do acabamento, uma casa na região em mercados simétricos valeria entre 600 e um milho, o que provavelmente devem estara anunciando entre, 1,2kk e 2kk, que pela regra do x200 ao contrário um aluguel entre 6 e 10k anunciados mas efetivos lá pelos 4k ou 5k e aqui estou considerando que o setor de casas é menos especulativo, senão seria uns 3k. Então se o aluguel efetivo na região for abaixo de 3k vc fez mal negocio, entre 3k e 6k depende, acima de 6k bom negócio.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 8 de março de 2018 at 13:41

      Imagine que gastou entre terreno e construção, 800K
      Pelo FatorX = 200, significa que, se uma casa igual está com um aluguel maior que 4K, você fez um bom negócio.
      Mas, precisaria aplicar ainda a depreciação, que sempre pesa contra o proprietário.
      Então se estes 800K são 400K de terreno + 400K de construção, teria que aplicar 2% AA nos 400K da construção.
      São 8K por ano em depreciação, ou R$ 666 por mês

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de março de 2018 at 14:02

        mudaria os nomes, depreciação ambos depreciam o dinheiro e o tijolo pelo efeito tempo, o delta depreciação é polemico, vou fugir disto
        mas vc lembrou bem, o capital imobilizado durante a obra poderia render juros, então tem mesmo esses porcentos a mais na conta correta, pior ainda se esse valor vier de financiamento pra construir

        Numa situação de fundo do poço, como a nossa, é mais provável encontrar uma casa abaixo do valor de produção do que construir, mas isso no geral, no caso específico do condominio dele me parece que não é tão simples, e ainda tem o pessoal de fazer um projeto fit pra ele mesmo, isso tem um valor.

        4+
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 8 de março de 2018 at 14:49

        Cesar
        devemos estar falando em algo deste tipo
        https://www.zapimoveis.com.br/venda/casas-de-condominio/sp+campinas++alphaville/
        vi fotos do condo, custa de 400 a 1200 reais o condo, dependendo do lote, me parece que sobraram poucos lotes vazios, e plano então deve ser raridade

        de aluguel vi um unico abaixo dos 3k, outras dezenas acima disso incluso alguns com terreno maior chegando em 17k (não vi tudo)

        Então tudo vai depender do tipo de obra a ser feita, se ele fizer mequetrefe, gasta pouco mas desperdiça terreno valioso, se aproveitar bem o terreno ele dissolve melhor o custo do terreno, mas a conta engorda, saber achar o ponto ótimo disto não é fácil

        Portanto, continuamos não podendo dizer nada a respeito da decisão, os dados ainda estão rolando.
        peço que o ravoc continue compartilhando a experiencia dele pode ser util pra outros

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 9 de março de 2018 at 09:15

          Lucas, tá sobrando mansão
          447 casas de condomínio à venda em Alphaville, Campinas – SP

          Essa para mim é a campeã do TOBA
          – 262 m2
          – R$ 1.750.000 para venda (6.7K/m2)
          – R$ 8.455 de CONDOMÍNIO
          – R$ 8.500 para aluguel (FatorX = 206)

          https://www.zapimoveis.com.br/oferta/venda+casa-de-condominio+3-quartos+alphaville+campinas+sp+262m2/ID-13687082/?paginaoferta=5

          1+
          • avatar
          • Lucas 9 de março de 2018 at 11:59

            erro de digitação Cesar, lotes iguais a esse é 845 reais, tem um zero a mais com certeza, ou é o valor anual, já o Iptu tbm tem erro, ou é o mensal, ou falta um zero

            0
          • tmarabo 9 de março de 2018 at 15:18

            uma casa boa, mas nada de luxo. os móveis da casa são bem simples, coisa de quem nunca viu 1,75kk na vida….

            2+
            • avatar
  • From_The_Tower 8 de março de 2018 at 11:11

    Bom dia !
    💰

    Obrigado por todas as dicas de 2015 e 2016.
    Estou colhendo os frutos em 2018.

    Continuo lendo. Já não preciso mais comentar muito. O que eu queria mesmo foi conquistado. abraço a todos.
    🏄‍♂️

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 8 de março de 2018 at 11:22

      agora que vai ficar legal!?!?!?!?!
      quando a gente pensa que entendeu, tudo vira
      conselho do locô
      conquistar tem aquela adrenalina do fazer, é difícil é, mas nem tanto
      manter é que é o drama
      criar os bons hábitos e tudo+

      5+
      • avatar
      • avatar
    • antifragile 8 de março de 2018 at 16:32

      Não nos deixe no suspense, hômi! Compartilhe as boas novas!

      2+
      • avatar
  • Cesar_DF 8 de março de 2018 at 11:25

    Sobre a bolha de caminhões – Leilão com 142 caminhões

    https://www.lanceja.com.br/leiloes/1519148306-mosaic-fertilizantes-p-k-s-a?1520338701

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 8 de março de 2018 at 11:56

    demanda:

    -Piracicaba tem 12 edifícios abandonados; mais antigo supera 30 anos.
    Globo.com-3 de mar 2018. Um levantamento da Prefeitura de Piracicaba (SP) aponta que a cidade soma 12 prédios inacabados e abandonados.

    -Prédio abandonado ganha faxinão no centro de Itajaí.
    DIARINHO-4 de mar 2018.

    -Morador de rua é encontrado morto em imóvel abandonado
    Patos Agora-8 de fev de 2018. Araxá

    -Ossada humana é encontrada em galpão abandonado
    Correio do Povo do Paraná-28 de fev 2018. Na manhã desta quarta feira (28), um funcionário de uma imobiliária e o proprietário do barracão levaram um grande susto na cidade de Sarandi.

    2+
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 8 de março de 2018 at 11:58

    Sem revisar fontes de financiamento, PIB da construção seguirá em queda
    Depois de recuar 5% e ser o destaque negativo do PIB em 2017, o setor se organiza para levar ao Congresso Nacional pautas que fomentem novas obras; para este ano, previsão é de nova retração

    https://www.dci.com.br/servicos/sem-revisar-fontes-de-financiamento-pib-da-construc-o-seguira-em-queda-1.688083

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Margarida 8 de março de 2018 at 12:37

      Tópico!

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 8 de março de 2018 at 12:59

      Mas o thiago fm garantiu que, com os números que ele tinha, o setor já havia atingido o fundo do poço e está em recuperação

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Porto-alegrense 8 de março de 2018 at 15:08

      Que ardam!

      5+
      • avatar
  • Senhor Bolha 8 de março de 2018 at 12:04

    Resumo da obra setor viciado em crédito fácil e de baixo escore! KKK

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 8 de março de 2018 at 12:14

      leu lá em cima, ainda devemos 80 bi da bolhinha dos anos 80, do bnh/cdhu

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 8 de março de 2018 at 13:40

    kkk… dá zero pra ele

    -Imóvel fechado tem conta de luz alta.

    um apartamento sem uso no Recreio, Zona Oeste do Rio, tem dado dor de cabeça para o ator Alexandre Nero -global.
    Segundo o ator, o apartamento está fechado desde 2016. Nero ganhou uma liminar que impede a Light de suspender o fornecimento de energia do imóvel.
    Um imóvel fechado deveria ser sinônimo de ausência de custos, ou pelo menos, de contas de serviços como água e energia elétrica com cobranças de taxa mínima ou de manutenção,

    2+
    • avatar
  • Antigo 8 de março de 2018 at 15:42

    Feliz da da mulher para as poucas bolhistas do blog!
    Por um mundo em que as mulheres também tenham educação financeira e cresçam junto de seus maridos. Ou sozinhas, se preferirem.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 8 de março de 2018 at 15:51

      Dia da Mulher*

      1+
    • Cajuzinha 8 de março de 2018 at 16:14

      Sim! E que existam mais homens bolhistas!!! rs

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Margarida 8 de março de 2018 at 18:03

        Isso, Cajuzinha! Homens bolhistas também são raros. Tantos CVR’s aqui comprovam isso.

        (bj pra Azufre também que de vez em quando aparece)

        8+
        • avatar
        • avatar
        • Money_Addicted 8 de março de 2018 at 19:48

          Parabens para Voces 🙂

          4+
          • avatar
  • Cajuzinha 8 de março de 2018 at 16:14

    Os banqueiros traçaram um quadro realista, sem qualquer sinal de euforia, sobre o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Foram unânimes em destacar que a expansão da atividade ocorrerá em ritmo mais lento do que se imaginava.

    A expectativa era a de que Ilan repassasse aos convidados as preocupações do presidente Michel Temer relacionadas ao ritmo de liberação de crédito e à recente alta das taxas de juros, que não dão trégua para os brasileiros. Na avaliação de auxiliares de Temer, há uma demanda por financiamentos, mas falta empenho dos bancos em liberar recursos. As cobranças não foram feitas e o presidente do BC deixou o encontro satisfeito com o que ouviu.

    Os banqueiros avaliaram que a crise econômica trouxe inúmeros desafios para o país, sinalizaram que o ritmo de recuperação será lento, com alta do PIB próxima de 3%, e que o crédito será liberado aos poucos.

    http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/correio-economico-recuperacao-da-economia-sera-lenta/

    5+
    • avatar
    • avatar
    • CA 8 de março de 2018 at 17:05

      Cajuzinha,

      Feliz dia das mulheres para você e demais participantes da ala feminina do blog!

      Sobre o artigo acima e especificamente este trecho:

      “Na avaliação de auxiliares de Temer, há uma demanda por financiamentos, mas falta empenho dos bancos em liberar recursos.”

      “Falta empenho dos bancos em liberar recursos”?

      Agora vejamos uma declaração recente do presidente do Bradesco em Davos e comparem com o que consta no artigo mais acima:

      http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,estamos-com-o-dedo-no-gatilho-para-emprestar-dinheiro-diz-presidente-do-bradesco,70002160257

      Trecho do link acima:

      “Bancos podem emprestar mais, diz Trabuco
      Em Davos, presidente do Bradesco diz que instituições financeiras estão ‘com o dedo no gatilho’ para ampliar financiamentos no País”

      6+
      • avatar
      • CA 8 de março de 2018 at 17:08

        Complemento:

        Como assim, os bancos veem a SELIC cair como nunca antes e isto necessariamente, entre outras coisas, deveria significar que o RISCO está caindo também, então por que falta empenho, bancos não querem ganhar dinheiro?

        “Talvez” isto signifique que o RISCO REAL não esteja tão baixo quanto dizem:

        “Talvez” signifique que a falta de uma reforma da previdência a esta altura do campeonato, junto com a certeza quanto a não cumprimento do teto dos gastos e da regra de ouro no cenário atual já a partir de 2019, sejam fatores que aumentam em muito a insegurança e o risco quanto à manutenção de uma SELIC mais baixa e a concessão de crédito de forma geral.

        “Talvez” os bancos saibam que apesar de seus balanços “bonitos” e de seus lucros “fantásticos”, há MUITA sujeira escondida embaixo do tapete, muitas empresas, inclusive grandes, que já quebraram na prática, mas FINGEM estarem vivas e embora isto não se reflita no risco “oficial” dos bancos, para gerar estes resultados “bacanas”, na prática se reflete nas restrições a aumentos mais relevantes em empréstimos e em juros que não acompanham a queda da SELIC, porque tem que trabalhar com spreads elevados.

        “Talvez” os bancos saibam que os riscos constantes no parágrafo anterior são ainda MUITO MAIORES E CONCRETOS no caso da CEF, que abrangem inadimplências enormes e 100% MAQUIADAS em todos os segmentos dentro da CEF, desde o imobiliário, passando por consumo e empresas e chegando até os governos, em meio a uma infinidade de outros golpes e CRIMES FINANCEIROS que totalizam DEZENAS DE BILHÕES DE REAIS EM ROMBOS e que isto uma hora vai aparecer, gerando impactos para todo o sistema financeiro, sendo que isto eles não podem subestimar. Claro que NUNCA vão falar sobre isto, mas do mesmo jeito que no parágrafo anterior, trabalharão sem grande “empolgação” nesta “recuperação” do crédito concedido.

        “Talvez” os bancos saibam que a recuperação de empregos baseado em Ubers e em ocupações na base da pirâmide eliminando mais de um milhão de vagas gerenciais em 10 anos, com prazo recorde para conseguirem um novo emprego, com recorde de desalentados e subempregados, não significa nenhuma “recuperação pujante”, são apenas estatísticas enviesadas que omitem tudo isto para gerar o famoso otimismo UFANISTA.

        “Talvez” os bancos saibam que a “recuperação” da construção civil leve é 100% SIMULAÇÃO, “baseada” em novo volume recorde de vendas FALSAS na planta que vão gerar problemas MUITO MAIORES na entrega dos imóveis, como SEMPRE tem acontecido a cada vez que tem um crescimento ANORMAL em lançamentos e vendas na planta, desde 2008.

        “Talvez” os bancos saibam sobre o crescimento do PIB 2017, que se somarmos o impacto do crescimento da Agricultura que sozinha representou 0,7% de crescimento do PIB com os efeitos em cascata da liberação do FGTS para inativos que representaram os outros 0,3%, na prática, não tivemos nenhum crescimento que pudesse ser “empolgante”, apenas efeito de fatores não recorrentes, que junto com um otimismo UFANISTA e outros fatores de curta duração, podem até gerar mais crescimento, mas nada relevante e muito menos “duradouro”.

        “Talvez” os bancos saibam que temos a bolha das bolhas americana e a bolha imobiliária chinesa, fora ações controversas de Trump e reações do Mundo, que são fortes ameaças a um país extremamente fragilizado quanto à sua economia, como é o caso do Brasil, em virtude de tudo que consta acima. “Talvez” saibam sobre a enorme fuga de capital que irá acontecer se tivermos a “tempestade perfeita”, com parte da realidade que consta acima aparecendo juntamente com a explosão destas bolhas.

        Esta é a diferença entre o papo-furado e as ações. Temos que focar no que eles fazem e não no que dizem. Sabemos que eles tem uma infinidade de fatos que eles fingem ignorar nos discursos, mas que eles consideram nas ações…

        6+
        • avatar
        • avatar
        • MARK 8 de março de 2018 at 17:50

          “Talvez os bancos saibam que a “recuperação” da construção civil leve é 100% SIMULAÇÃO, “baseada em novo volume recorde de vendas FALSAS na planta que vão gerar problemas MUITO MAIORES na entrega dos imóveis, como SEMPRE tem acontecido a cada vez que tem um crescimento ANORMAL em lançamentos e vendas na planta, desde 2008.”
          O que menos se vê nos empreendimentos que estão prontos e à venda são os possíveis compradores. Vejo diversos prédios novos nas zonas mais nobres de Santos com todas as luzes acesas, como se fossem grandes faróis fantasmas, com pouquíssimos ou nenhum morador. O que dirá nos poucos lançamentos, stands completamente vazios, uma verdadeira farsa de vendas falsas, muito bem explicada por você CA.

          3+
          • avatar
          • avatar
        • Lucas 8 de março de 2018 at 17:57

          Sabe que empresa está subindo quenem rojão???
          a Localiza que aluga carro pros uberistas
          mesmo no caos e lágrimas, sempre há quem venda lenços.

          A economia brasileira é isso aí, se agarrar a oportunidades pontuais, em meiaduzia de setor.
          Se vai engrenar uma recuperação a frente???
          Depende do que for feito lá na frente, mas decerto teses softs não são confiáveis.

          Há muitos esqueletos no armario pra pegar a expressão da epoca do FHC no inicio do plano real.
          Esse da quebra do BNH dos anos 80 é de cair o cu da bunda, jamais a gente imaginava que a divida ainda estivesse em 80 Bi.

          Agora vcs querem se certificar disto que estamso falando, basta fazer as contas
          Quanto a CEF cobra hoje nos financiamentos de casa? 11%? parece que é isso, então com inflação em 3% temos juro real de incríveis 8%, maior que a taxa de captação a 6% pela SELIC, ou seja, o credito subsidiado não existe mais, a Caixa esta na pratica falida, quem subsidia a Caixa hoje são os mutuários e o governo, invertendo completamente a função soçial

          Numa economia saudável juros real de imóvel popular não passa muito de 2%, mesmo nos anos negros do estouro nos EUA, o juros anual nominal ficava em 5%, bateu 6% em alguns momentos, isso juros nominal (com inflaçao duns 2%) Ou seja estamos com juros real pra imovel pelo menos o dobro do cobrado durante aquele que foi tido como o maior estouro de bolha imob de todos os tempos, que jogou o mundo inteiro num dominó de falencias, crise e desemprego.

          Mas os americanos tomaram medidas duras, alguns faliram, outros foram fechados, aqui no BR como o CA salienta fica esse festival de fingimento, todo mundo pedindo pelamordedeus pro governo salvar a pele, o pior é que o governo tenta mesmo salvar o couro dos amigos, porque se não salvar, é eles mesmos que vão pro vinagre, é um conluio tal que um escora no outro, se um cair, caem todos. Então falar em recuperação no BR precisa necessariamente haver esse ajuste por bem ou por mal, a la grécia ou a lá Japão, eles podem escolher o molho mais bonito, mas o recheio é um prato cheio de bosta. E os banqueiros sabem disto, sabem mas não divulgam, ficam nesses eufemismos, de mas porém talvez.

          19+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Bsbguy 8 de março de 2018 at 18:00

            lindo post.

            7+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • Cesar_DF 8 de março de 2018 at 16:34

    Bitcoin: as duas “bombas” que fizeram a criptomoeda afundar 10% em uma hora – InfoMoney
    Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/bitcoin/noticia/7320750/bitcoin-duas-bombas-que-fizeram-criptomoeda-afundar-uma-hora

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Senhor Bolha 8 de março de 2018 at 16:34

    Arder com alta de imposto para segurar a pirâmide financeira estatal KKKk

    Dinheiro que nasce em arvore:
    – Previdência social batendo recorde de déficits

    Até onde vai este voo de galinha?

    http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/7322816/rombo-gigantesco-deficit-seguridade-social-soma-292-2017-alta

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • antifragile 8 de março de 2018 at 16:44

    Mais uma analista da Empiricus saiu. Foi a Marília Fontes, responsável pela parte de renda fixa.

    A melhor analista da casa foi demitida no dia da mulher, em suas últimas semanas de gravidez.

    Tá sendo divertido acompanhar a novela no Twitter. Os analistas demitidos falando mal da empresa, e o CEO da Empiricus se queixando da “vitimização” e da falta de “caráter, lealdade e gratidão” desta geração.

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Senhor Bolha 8 de março de 2018 at 17:24

      Quem é bom mesmo opera para si ou gere fundo hedge de capitais.
      Tem que tomar cuidado com certos analistas de carteiras por ai!

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 8 de março de 2018 at 17:25

      antifragile,

      Mais uma FARSA desmascarada por aqui ao longo de ANOS que está se desmanchando no ar.

      Depois o pessoal acha que a MENTIRA, A ENGANAÇÃO E A DESINFORMAÇÃO, fora os CRIMES FINANCEIROS, duram para sempre…

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de março de 2018 at 17:38

        CA, nem a maquiagem do estouro do BNH nos anos 80 foi paga, devemos 80 bi aos bancos
        olha, por essa nem o mais cricri do blog esperava.
        Repito: o estouro dessa bolha vai durar décadas, não é exagero daqueles locos dum blog obscuro, é olhar o passado e ver o que já fizeram.

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • MARK 8 de março de 2018 at 17:06

    Off. Como são as coisas…Hoje ao tentar ir para Cubatão presenciei algo singular e que me fez refletir muito. Estava Há uma hora e meia, nas proximidades da entrada de Santos, tentando ir para Cubatão. A CET Santos, muito competente, bloqueou a entrada principal para quem tentava seguir para Cubatão ou SP devido ao alagamento de uma pista e meia. O trânsito estava sendo desviado para uma saída marginal onde há uma pequena favela. Conforme ia se aproximando, batia aquele medo de ser assaltado. Passou uma hora e praticamente nem andamos. De repente, começa o trânsito a fluir. Pensei, puxa enfim a polícia conseguiu organizar parte do caos. Não, não foi a polícia, que passou direto e nada fez, eram os moradores da favela que solidariamente tentavam nos ajudar, controlando o fluxo das vias junto ao cruzamento. Aquela é uma região retro portuária e estávamos totalmente cercados por caminhões e mais caminhões. Uns 8 moradores se colocaram em pontos estratégicos e passaram a controlar os fluxos. Socorreram um Fiat que tinha fundido, ajudando a empurrar o carro para o acostamento. Um rapaz, ao me ver indo pro sentido que estaria travado mais à frente veio falar gentilmente comigo, segurou o trânsito e me ajudou na manobra. Eu estava p. da vida pois um caminhão velho tinha acabado de raspar a minha lateral e, pra melhorar já tinha vislumbrado que não ia conseguir reverter o prejuízo, o cara nem telefone quis dar e o caminhão era de Rezende, no Rio. Não que dê pra ficar marcando bobeira por aí na beira de uma comunidade, mas veja que paradoxo, que poderia sacanear, ajudou muito, e quem deveria reparar o dano, se aproveitou da situação pois viu que não haveria como eu localizá-lo para pegar a indenização.

    31+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar