Violência afeta setor imobiliário do Rio – Valor

Você pode gostar...

Comments
  • Poucas Trancas 6 de outubro de 2017 at 14:54

    Afeta o valor / m2 mais caro do Brasil??? Que nada… isso ai é invejinha…

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 6 de outubro de 2017 at 15:03

      exato, inveja d quem nao mora na melhor cidade do brasil #sqn

      42+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Paulo Avelar 6 de outubro de 2017 at 23:20

      Gentrificação: as cidades alemãs disputadas palmo a palmo

      O aumento de preços do imobiliário, numa situação em que tende a diminuir a massa salarial num mercado de trabalho precarizado, tem como consequência a expulsão para os subúrbios de muita gente que até aí vivia nas cidades.
      A este fenómeno de gentrificação se refere Ulrich Schneider, director-geral do Deutscher Paritätischer Wohlfahrtsverband, organização laica de combate à pobreza.
      https://www.rtp.pt/noticias/mundo/gentrificao-as-cidades-alems-disputadas-palmo-a-palmo_n1012165

      3+
      • avatar
    • DAN 7 de outubro de 2017 at 15:12

      Esta explicado pq em Salvador está chuvendo predio novo. É essa galera que desistiu de construir no Hell.

      3+
      • avatar
  • Longa Manus 6 de outubro de 2017 at 14:54

    CVR

    Uma loja de bikes tradicional no centro do bairro. Ali há mais de 15 anos. Pagava 1.200 de aluguel. Início de 2016 o propietario morreu. Os dois filhos tiveram a excelente ideia de majorar o aluguel para 4k! conclusão: o dono da oficina entregou o imóvel, que está fechado há mais de ano e meio. Não aluga de jeito nenhum.

    105+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • O Incrivel Homem-Bolha 6 de outubro de 2017 at 15:06

      Ah, é?
      Então segura essa:
      Eu trabalhava numa fábrica que fica na beirada de uma rodovia muito importante de SP. Logo na saída da cidade.
      A empresa pagava de aluguel no galpão, de uns 5 mil m2, R$ 40 mil/mês em 2008.
      O dono do prédio teve a BRILHANTE ideia de aumentar o aluguel para nada menos de R$ 70 mil. Olha que beleza… economia bombando e tal…
      Tentamos argumentar de todo jeito, mas não teve acordo.
      A empresa acabou saindo daquele prédio e se mudou pra outra cidade, simples assim.
      Atenção, isso foi em meados de 2008! O prédio foi entregue antes do fim do ano.
      NÃO FOI ALUGADO ATÉ HOJE!!!
      Está lá todo carcomido, o gramado virou floresta, maioria dos vidros quebrados…
      Calculamos a perda até hoje de uns R$4,6 milhões, PRA MAIS. Conta de padaria, sem contar o custo de oportunidade dos alugueis entrando e sendo aplicados.
      Acho que não acham alguma empresa HOJE para alugar pelos 40 mil que pagávamos em 2008.
      Toda vez que passo nessa rodovia (dica: em direção ao litoral), olho o galpão e dou uma risada.

      158+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • danielbh 6 de outubro de 2017 at 15:40

        Isso tá normal, pra quem é de BH, conheço o dono de um galpão e pátio enormes, próximos à UFMG, na antonio carlos, onde era a concessionária grande minas. Quase 3 anos vazio, o dono da grande minas foi embora pois o cara queria aumentar o aluguel e ele não aceitou. 3 anos sem vender nem alugar, resumo da obra: hoje o cara ta quase quebrado, só nao quebrou pq é muquirana e tinha mta grana guardada.

        68+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Margarida 6 de outubro de 2017 at 16:00

          Leilão aqui no ABC de imóvel grande que já abrigou agência bancária. Ficou quinze dias com faixas enormes na fachada com anúncio do leiloeiro “Z”. Agora está com faixas enormes do leiloeiro “M”.

          Tá aí uma coisa que eu nunca tinha visto.

          38+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Alemon Fritz 6 de outubro de 2017 at 15:25

    Corvos inventando desculpa: foi o furacão, o impitima, o eclipse, as eleisoinshx, os distratos, brexit, greve dos camionhoneiros, saci, maré baixa, .. meteoro, crise, passeatas, blebleble..
    violência sempre teve .. papinho de corvo…
    e o narigudo ainda diz que pode aumentar na retomada e euforia kkkk:
    “Mas a cidade ainda tem alguns oásis de relativa tranquilidade que, se bem trabalhados,”…

    “a saída da inércia de alerta para um momento de euforia leva tempo”, e onde está estabilidade que eles tanto zurravam, era balela…
    kkk querem dizer que os lançamentos estão diminuindo e que vai ficar caro… vide portugal…

    41+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Dr. Estranho 6 de outubro de 2017 at 15:34

    A violencia no Hell sempre esteve enraizada. Usar como desculpa para queda nas vendas eh conversa fiada. A essencia do desespero: motivos inuteis para motivacoes desesperadas.

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Kasparov 6 de outubro de 2017 at 15:43

    CVR
    Ontem pedi ao corvo para calcular o reajuste anual, com base no IGP-DI.
    Hoje ele me responde para manter o valor atual se quiséssemos ficar mais um ano no imóvel. Pretendíamos ficar até o fim do ano no mínimo, mas com essa provocação decidimos nos mudar. Fomos até a imobiliária para dar o aviso prévio e acertamos as contas. O corvo mostra alguns apertamentos recém chegados ao mercado (nenhum interessou pelo preço) e abre o jogo dizendo que estão sendo entregues muitos imóveis por conta da crise.
    Bom, se ele acha que vale a pena descumprir o contrato por 16 reais, lamento pela proprietária.

    65+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Aprendiz 6 de outubro de 2017 at 16:03

      Sabe o que é pior ? Aposto que a proprietaria nem sabe do que esta ocorrendo …

      Resumidamente: meu sogro recebeu uma proposta de emprego no interior paulista, decidiu se mudar de SP, alugou a casa dele (propria) e alugou uma outra na nova cidade

      A casa começou á apresentar alguns problemas, como cano quebrado, motor do portão automatico … ligou varias vezes na imobiliaria e NADA … como não tem boca e posição pra resolver, isso não daria em nada e ele é que consertaria tudo … até que encontrou o proprietario no bairro e perguntou se ele estava sabendo de algo, e adivinhem qual foi a resposta: NÃO

      Prontamente ele se propos arrumar e em 03 dias já estava tudo ok … tudo porque os corvos não passam as informações aos proprietarios

      67+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Fernando 8 de outubro de 2017 at 00:54

        Tudo pq corvo é corvo.
        Sinceramente, quem eles pensam que são?
        Ninguém deveria precisar de corvo intermediário para absolutamente nada.

        3+
  • Bolhudinho_zs 6 de outubro de 2017 at 15:51

    A pergunta da vez é……. aonde esta o CA ???????

    38+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de outubro de 2017 at 20:51

      ele mesmo curtiu
      😉

      12+
      • avatar
      • avatar
    • Deralian 7 de outubro de 2017 at 03:40

      CA é o nosso Satoshi Nakamoto da bolha bananense.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • fanfarraum 6 de outubro de 2017 at 17:04

    Vou roubar o comentário do Cesar_DF no final do post passado:

    PROGRAMAÇÃO: ENBRACI 2017 COMPLEXO BRASIL 21 – MELIÁ

    04/10 Quarta-feira
    – 15h às 19h – Credenciamento – Complexo Brasil 21
    05/10 – Quinta-feira
    – 7h30 – Credenciamento – Complexo Brasil 21
    – 8h30 – Abertura do evento: Presidente João Teodoro da Silva
    – Carlos Alberto Sardenberg – A influência das reformas e da recuperação da economia no mercado imobiliário
    – Tarcísio de Carvalho – Ministro do TSE – O que esperar das Eleições 2018.
    – Almoço: Pavilhão Brasília Brasil 21
    – 14h – Dado Schneider – O mundo mudou bem na minha vez!
    – Ricardo Amorim – Como prosperar na crise?
    – Coffe Break

    Painel Internacional do Sistema COFECI-CRECI
    – Thomas Riley – Saudação da “NAR”
    – Eleonore Rojas – GO Digital
    – Sebastian Sosa – As Melhores pessoas fazem os Melhores Profissionais Imobiliários
    – 21h: Feedback Pavilhão Brasília no complexo Brasil 21

    06/10 Sexta-feira:
    – 9h – Início
    – Nailor Marques – Atitudes de empreendedor
    – Gabriel Vilarreal – Lições de Walt Disney para aumentar seu faturamento
    – Almoço: Pavilhão Brasília Brasil 21
    – 14h – Peixoto Accioly – Como sobreviver e ainda crescer no mercado imobiliário atual
    – Paulo de Vilhena – Como se tornar um corretor de sucesso – alto desempenho em vendas
    – Coffe Break
    – Geraldo Rufino – Catador de sonhos
    – Encerramento oficial – ação social e sorteios

    #partiu

    6+
    • avatar
    • avatar
  • CA 6 de outubro de 2017 at 17:08

    Após curtas férias do blog (rs)…

    Sobre o tópico: As desculpas ESFARRAPADAS continuarão a milhão e sendo cada vez mais ridículas.

    CVR 1: em evento nesta semana, falando com executivos de grandes empresas, uma delas mudou para pagar menos da metade do aluguel e outra acompanhou várias mudanças em empresas do grupo no último ano, em todos os casos, com reduções muito relevantes no preço do M2 pago, a maioria dos casos em SP;

    CVR2 – Jundiaí (ou JundYork): condomínio Nature 2, entregue em 2.012, com corretora que abordou minha esposa quase se jogando na frente do carro (desespero pouco é bobagem), oferecendo “as últimas unidades” (corretora usou esta expressão quando minha esposa demonstrou surpresa por ainda ter algo a vender neste condomínio) e no mesmo dia um corretor me ligou oferecendo imóveis no condomínio (agradeci, mas disse que os preços eram muito absurdos e isto porque eu nem quis saber qual a brilhante “oferta” da vez). Colega de escola de minha filha dizendo que pais talvez tenham que tirá-la da escola particular para colocar em uma pública, eles são donos de imobiliária e não estão mais conseguindo arcar com este custo.

    Tradução do que consta acima: o financiamento de apenas 50% pela CEF destruiu negócios não só de vendas de usados, como de novos, pois muitas das negociações que dependiam do interessado vender seu usado para utilizar como parte do pagamento para o novo, “foram para o vinagre”.

    Óbvio que consumir montantes absurdos de verba SUBSIDIADA barata ao longo de mais de uma década não era algo sustentável, como dizemos por aqui há ANOS.

    Repito o que já digo por aqui há muito tempo: quanto mais desculpas esfarrapadas, quanto mais DESINFORMAÇÃO, quanto mais pedaladas, maior será o tamanho do tombo quando a queda relevante e inevitável dos preços ocorrer junto com um efeito manada…

    115+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroDF 6 de outubro de 2017 at 18:14

      Welcome home, CA!

      O pessoal da ACEG (associação dos construtores de Goiás) e da FENAPEC (FEderação nacional dos pequenos construtores) esta tendo constantes reuniões em Brasília com autoridades no sentido de resolver o problemas da CEF com as regras do Basiléia. Sabe de algo nesse sentido?

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 6 de outubro de 2017 at 19:21

        EngenheiroDF,

        Valeu!

        Não sei sobre estas iniciativas, mas é muito provável que como sempre sejam soluções MIRABOLANTES, cheias de CONTABILIDADE CRIATIVA e que só vão tentando sugar recursos de onde já estão escassos, ao final, piorando cada vez mais a situação.

        Alguns exemplos do que tenho ouvido por aqui mesmo e por aí:

        CEF vendendo alto volume de títulos podres com módicos descontos de 90%. Gera 10% do montante de imediato, algo que eles receberiam muito mais, só que ao longo de décadas. Análogo ao que fizerem até o segundo semestre de 2016, inclusive com FALSOS títulos podres vendidos para a BTG (a mesma do Panamericano). Resolve a questão de Basiléia? NÃO. Dá um fôlego mínimo e por prazo curto para SIMULAR uma recuperação e tentar gerar uma nova onda de euforia UTÓPICA.

        “Cobrir um santo descobrindo outro”: forçar o BNDES a devolver R$ 100 bilhões em 2018 para o tesouro nacional e o que seria “exclusivamente” para equilíbrio das contas públicas e para cumprir a “módica” meta de DÉFICIT FISCAL de 2018, deixando de ser exclusivo e usando uma parte do dinheiro para aumentar o capital da CEF. Diversos efeitos catastróficos em série, muito piores que os pseudo-benefícios esperados.

        Liberar de vez os compulsórios dos bancos, extinguindo-os ou algo próximo disto, mas mediante a condição de utilizarem este dinheiro como fonte para o empréstimo imobiliário. Já fizeram isto poucos anos atrás, não nesta escala, mas o resultado foi pífio e se tentarem, vão repetir o fracasso. Mesmo com o aumento da escala, o principal motivo para bancos particulares não emprestarem é o crescimento exponencial dos imóveis retomados e a inadimplência que continua absolutamente anormal, além deles saberem melhor do que ninguém as profundas distorções existentes no mercado imobiliário e a CEF continuaria com problemas graves ainda quanto à liquidez e também seus enormes ROMBOS de dezenas de bilhões de Reais dos mais variados golpes aplicados..

        “Promessas” de criação de novos títulos e fundos mirabolantes para buscar maior liquidez para CEF, a LIG, etc, assuntos gastos ao longo dos últimos anos e que eles estão cansados de saber que não dá em nada.

        No fundo o segmento imobiliário mais do que ninguém já sabe que NÃO VAI (pdq mode on), mas tem que continuar com a farsa até as últimas consequências, só piorando cada vez mais sua própria situação. Os exemplos que demonstram isto também estão crescendo de forma exponencial…

        36+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 6 de outubro de 2017 at 20:33

          CA
          Qualquer dinheiro que seja liberado pelo governo para o setor imobiliário, não trará nenhum benefício, pois:
          1) Se usarem o dinheiro para comprar os que estão em estoque, não incrementará o emprego
          2) Se resolverem construir mais, apenas aumentará mais ainda a vacância
          De qualquer forma, só contribuirá com o aumento do endividamento das famílias, pois se as pessoas estão recebendo mais dinheiro sem produzir mais, significa que estão se atolando em dívidas de longo prazo.

          33+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Libertario 6 de outubro de 2017 at 19:01

      Grande CA!
      Estavamos sentindo falta dos teus textos e análises.
      Bom retorno!

      38+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • O Incrivel Homem-Bolha 6 de outubro de 2017 at 17:13

    Mais outro inacreditável CVR do Incrível H-Bolha.
    Aquele caso de um casal amigo que está vendendo um fodástico apê na Praça da Árvore – SP por 900k. (90m2).
    Lembrando que eu pergutei o preço e o cara “não fazia menos de 900 mil”. Menos de um mês atrás.
    Fui numa festa e o casal tava lá.
    H-B: E aí beleza? Vendeu o apê?
    Propriotário: Ainda não, mas tenho um, errr… amigo interessado. Mas é como eu falei pra você, não baixo de 820k!!
    H-B: Ué, mas baixou? Não era 900k!?
    Propriotário (fazendo cara de bosta): !!!… então, pois é, cof, cof… mas é só com 2 vagas, a terceira vou vender à parte e tal…
    H-B: Ah, entendi, vai vender essa vaga por 80 mil, né!
    Propriotário: Ah, se me derem 840k vai com as 3 vagas…
    H-B: Ah, tá, claro, claro… (cortei a conversa pois já estava bem constrangedora).
    Obs: Eu NÃO PAGARIA 600k com as 3 vagas.

    55+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 6 de outubro de 2017 at 17:58

      sem ver eu digo q nao vale 300k, estamos na banania!

      35+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • socrates 6 de outubro de 2017 at 18:19

        Considerando a renda media de 2500, q esta acima do q recebe a media em sp, seria preciso 10 anos inteiros de trabalho, desconsiderando inflacao, para comprar o imovel. E isso gastando 100% da renda nele, vivendo de luz, indo trabalhar a pe e utilizando banheiro do mcdonalds para fazer as necessidades.

        31+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • MauricioSP 6 de outubro de 2017 at 19:18

          Renda média da banânia não serve pra nada, acabei de tomar um café e vi dois Porsche Macan, que pela média ninguém poderia adquirir…
          https://www.pragmatismopolitico.com.br/2016/02/desnudando-o-1-brasileiro.html
          O Trabalho de Milá (2015) estabelece estimativas do topo da renda diferentes daquelas presentas na PNAD. No Brasil, no ano de 2013, a preços de fevereiro de 2016, os cortes dos estratos superiores eram os seguintes:
          – 10 % mais ricos: renda mensal superior a R$ 4.191,88
          – 5% mais ricos: renda mensal superior a R$ 7.536,61
          – 1% mais ricos: renda mensal superior a R$ 23.128,71
          – 0,1% mais ricos: renda mensal superior a R$ 89.971,47
          – 0,05% mais ricos: renda mensal superior a R$ 428.849,47
          – 0,01% mais ricos: renda mensal superior a R$ 690.829,25

          Valores baseados em imposto de renda, na verdade é bem mais que isso… 1% mais ricos são quase 2 milhões de pessoas.

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • CA 6 de outubro de 2017 at 19:24

            MauricioSP,

            Uau! E estes 2 milhões de pessoas do topo da pirâmide são sem teto desesperados por comprarem 2 milhões de imóveis, certo? Parabéns pela lógica (rs)…

            31+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • MauricioSP 6 de outubro de 2017 at 19:29

              Voltou azedo das férias, CA? Eu só disse que é um erro primário calcular o valor máximo de qualquer bem usando a renda média…

              9+
              • MauricioSP 6 de outubro de 2017 at 19:32

                3+
                • avatar
              • CA 6 de outubro de 2017 at 19:35

                Ah, só para explicar melhor o que disse acima e não cairmos nos raciocínios SIMPLISTAS e completamente sem nexo que não só o mercado imobiliário como alguns que frequentam este blog tentam empurrar “goela abaixo”:

                NINGUÉM falou sobre valor MÁXIMO de um bem como o MauricioSP colocou acima, não se deixem iludir por truques SIMPLISTAS e POBRES, ou por completa falta de raciocínio lógico.

                O exemplo do “O Incrível Homem-Bolha mais acima é de um imóvel de 90 M2 em um bairro que é MÉDIO para a cidade de São Paulo.

                Para quem não sabe, 90 M2 é o tamanho considerado MÉDIO nas estatísticas mundiais que avaliam os preços MÉDIOS dos imóveis, não tem NADA a ver com preço MÁXIMO.

                Se estamos falando de um imóvel em bairro MÉDIO, com tamanho MÉDIO, não faz NENHUM sentido deduzir que o 1% da pirâmide é quem vai comprar estes imóveis MÉDIOS. A MÉDIA de preços dos imóveis de São Paulo é profundamente distorcida em relação à renda MÉDIA.

                Estas estratégias de DISTORCER a realidade de forma DESCARADA já não tem sucesso por aqui faz tempo…

                45+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • MauricioSP 6 de outubro de 2017 at 19:42

                  Acho que imóvel de 90m2 está acima da média, mas não tenho números para comprovar. Três vagas de garagem já mostram que não é qualquer imóvel, só de condomínio deve ser 600 reais por mês. Esse tipo de imóvel é destinado a famílias com renda de 8 mil reais para cima. Usando o cálculo de 2,5X a renda anual, o “preço justo” do imóvel seria 240 mil. O aluguel deve ser uns 2 mil pois com IPTU e condomínio deve chegar a 3 mil o pacote. Usando o fato X de 150x daria 300 mil. Veja, o valor ao meu ver está certinho com o que disse o Money_Addicted.

                  Mas nada tem a ver com a renda média de 2500 reais, que foi sobre o que comentei…

                  8+
                  • avatar
                  • CA 6 de outubro de 2017 at 20:06

                    MauricioSP,

                    Vamos recordar o seu comentário feito agora há pouco, destaco o ponto de atenção:

                    “Eu só disse que é um erro primário calcular o valor MÁXIMO de qualquer bem usando a renda média…”

                    Este imóvel de 90 M2 que segundo as estatísticas mundiais é o tamanho MÉDIO para comparação entre os países, que é situado em um bairro MÉDIO, seria o valor MÁXIMO de qualquer bem usando a renda média que você mencionou acima???

                    De novo, o exemplo dado acima que gerou o comentário era sobre imóvel de padrão MÉDIO, não tem nada a ver com o valor MÁXIMO de qualquer bem.

                    Então vamos lá, os caras que vão comprar este fantástico imóvel de 90 M2 com 3 vagas de garagem em um bairro médio são estes que você mencionou no seu comentário, em trecho que repito abaixo?

                    “Renda média da banânia não serve pra nada, acabei de tomar um café e vi dois Porsche Macan, que pela média ninguém poderia adquirir…”

                    Foi no bairro Praça da Árvore e saindo de um condomínio com apartamentos de 90 M2 com adesivos no carro que indicavam que estas pessoas de Porsche eram moradores destes prédios que você chegou a esta conclusão?

                    Ou será que você pegou pessoas que NUNCA morariam nestes apartamentos MÉDIOS e jogou em resposta a um exemplo claro de um apartamento MÉDIO, de forma completamente ILÓGICA, SEM SENTIDO?

                    O segmento imobiliário fez muita gente de TROUXA com a estratégia de MINIATURIZAR os imóveis e colocá-los a preço de ouro, só que com parcelinhas que cabem no orçamento, dizendo que esta era a nova “tendência” porque São Paulo é uma metrópole com alta densidade demográfica, mas o FATO é que em São Paulo o preço do M2 subiu mais do que em Tóquio no auge da bolha imobiliária por lá e em São Paulo não temos nem a METADE da densidade demográfica de Tóquio, sem contar que o preço do M2 em Tóquio vem despencando há muitos anos e já caiu percentualmente muito mais do que em São Paulo (nem vou falar sobre a renda de Tóquio e a distribuição desta renda na comparação com São Paulo, para não ficar pior ainda esta história…).

                    Sobre a multiplicação pelo aluguel, o preço do aluguel já é o que reflete a realidade considerando-se oferta versus procura e ainda a renda de quem aluga e todas as diversas ações de REDUÇÃO de preços de aluguel que CONTINUAM acontecendo? Se não, qual o sentido de fazer esta proporção agora e já chegar no preço justo de venda?

                    15+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • Cesar_DF 6 de outubro de 2017 at 20:37

                      CA
                      O “déficit imobiliário” está aumentando rapidamente
                      Um mmmonte de gente entrou na situação “ônus excessivo com aluguel” e o “famílias conviventes”
                      Se o déficit imobiliário está alto é claro que existe demanda !
                      kkkkkkkkkkk

                      12+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                    • Zé Carioca 7 de outubro de 2017 at 00:17

                      CA, você fica bravo a toa. O que ele quis dizer é que esse não é um imóvel médio no Brasil e sim um imóvel de classe média ou classe média alta. Não sei em SP, mas no Rio de Janeiro 25% da população mora em favela, e a maioria da população mora em bairros periféricos da cidade, então falar que um imóvel na Zona Sul da cidade com 90m2 está na média é errado. Na média está um imóvel afastado do centro, numa periferia. Uma casa em favela está mais próxima da média que um apartamento na Zona Sul. Basta trocar RJ por SP e os nomes dos bairros para você ver que esse imóvel dele é fora da média. Voltado para um público de classe média, mesmo sem bolha quem ganha 2k não poderia morar ali.

                      O preço alvo que o Mauricio colocou de 350k na minha opinião é o correto. 900k é sonho de quem não percebeu que a bolha está desinflando.

                      17+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                    • MauricioSP 7 de outubro de 2017 at 19:58

                      CA, vou repetir novamente:
                      Postaram o seguinte comentário:

                      Considerando a renda media de 2500, q esta acima do q recebe a media em sp, seria preciso 10 anos inteiros de trabalho, desconsiderando inflacao, para comprar o imovel.

                      Minha resposta foi a esse comentário. Nada tem a ver com o apartamento de 900k ou com o porsche. Eu estava somente exemplificando como muitos bens não podem ser adquiridos por quem possui uma renda média, ainda mais em um país como o Brasil onde a distribuição de renda é muito variada.

                      Novamente, NADA a ver com o apto de 900k, nem justificando que alguém que dirige um porsche o compraria….

                      Um cidadão com renda média de 2.500 pode comprar um carro zero de 40 mil reais? Óbvio que não. Mas no Brasil são vendidos um milhão de carros zero nesse valor todo ano. Parece muito, mas significa que 0,5% da população comprou um carro zero. E esse pessoal provavelmente não tem renda familiar de 2.500

                      0
                  • O Incrivel Homem-Bolha 6 de outubro de 2017 at 23:49

                    Mais alguns dados sobre esse imovel:
                    Aluguel por volta de R $ 2.800, 00
                    Condomínio por volta de R $ 800, 00
                    Predio de 2003. Terreno pequeno, salão de festas minúsculo, design ultrapassado, varanda estreita e comprida, nada de churrasqueira gourmet. Não é bairro nobre não, bem mediano. Os móveis ja vão pra 15 anos, precisam de substituição. O feliz comprador vai ter que gastar uma graninha nos próximos 5 anos…
                    Ficou anunciado 6 meses por 900 e pouco e teve ZERO visitas.
                    Uns 550 estaria pra lá de bem pago, por causa das tais 3 vagas.
                    800 mil só em delírio…

                    3+
                    • avatar
                    • CA 7 de outubro de 2017 at 08:38

                      Pois é o Zé CARIOCA logo acima já demonstrou manjar pra caramba de São Paulo, segundo ele, Praça da árvore é bairro nobre só por ficar na zona sul, assim como devem ser também Paraisópolis, Campo Limpo e tantos outros, simplesmente porque eles são na Zona Sul.

                      Não faz mal se o CRECI SP que concentra milhares de informações de centenas de imobiliárias da capital de SP diga que Praça da Árvore é um bairro mediano.

                      Não faz mal que eu que vivi em São Paulo por décadas e conheço esta região diga que é mediano.

                      Não faz mal todos os fatos e dados que você mencionou acima que demonstram que é um bairro mediano.

                      O que importa é que o Zé CARIOCA, que provavelmente nunca morou em São Paulo, viu as palavrinhas Zona Sul e assim como MUITOS cariocas que foram enganados e levados a acreditar que tudo que tem estas palavrinhas vale ouro, “deduziu” de imediato que Praça da Árvore era “nobre” (não é a à toa que no RJ tivemos a maior bolha imobiliária, um dos ingredientes é o volume de pessoas com capacidade cognitiva e espírito crítico limitados).

                      Daí ele partiu para interpretação de texto e a coisa desandou de vez: o MaurícioSP usou como “brilhante” argumento lógico que não vale usar a média de renda para se analisar a capacidade de compra de um imóvel mediano em um bairro mediano, usando como referência para desmerecer este raciocínio, 2 (DOIS!) possíveis proprietários de Porsche que ele viu na rua, em bairro que não tinha nada a ver com Praça da Árvore e a “fantástica” participação de 1% (sim, UM POR CENTO!!!) das pessoas que ganhavam o suficiente para comprar estes imóveis!!! Conforme o MaurícioSP foi sendo encurralado pelo completo non-sense dos argumentos acima, ele começou a FUGiR da discussão, FAZER DE CONTA que não tinha dito isto e inventar outras teses e justificativas. Para ajuda-lo, Ze CARIOCA, com todo seu conhecimento de São Paulo e toda sua capacidade cognitiva e espírito crítico demonstrados acima, resolveu pegar só a última parte, que ja já era a fuga e distorção de MaurícioSP, para viajar na maionese e distorcer ainda mais as coisas…

                      11+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
          • Cesar_DF 6 de outubro de 2017 at 21:08

            Vamos fingir que os 5% mais ricos são SEM TETO kkkkk

            5% de 207 milhões de pessoas são 10.3 milhões, que corresponde a 3.2 milhões de famílias.

            Com cerca de 12 milhões de imóveis vazios, ainda continuaria com quase 9 milhões de imóveis vagos após estes 3.2 milhões comprarem sua casinha.

            Não tem saída, nem “viajando na maionese” não tem como acabar com este estoque

            22+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Antigo 6 de outubro de 2017 at 22:29

              Cesar_DF

              CA
              O “déficit imobiliário” está aumentando rapidamente
              Um mmmonte de gente entrou na situação “ônus excessivo com aluguel” e o “famílias conviventes”
              Se o déficit imobiliário está alto é claro que existe demanda !
              kkkkkkkkkkk

              3+
              • avatar

              Se tem Porsche na rua, tem demanda por imóvel.

              19+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Deralian 7 de outubro de 2017 at 03:55

                A tese: se tem Porsche na rua é que tem demanda, é igual dizer que se você não tem aquário em casa você é viado. (piada de português).

                21+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
              • perdido no rio 8 de outubro de 2017 at 22:28

                Perfeito. Resume em uma frase o pensamento dessa corja que grasna na imprensa.

                0
          • Paulo Avelar 6 de outubro de 2017 at 23:29

            Se considerar todo tipo de renda, inclusive a não tributável ou não declarada na receita seria possível incluir +1 milhão de pessoas no segmento do 1% , pois R$23 mil reais por mês é um valor acessível para quem sabe como sonegar, principalmente empresas com setores para isso.

            7+
            • avatar
            • avatar
          • Deralian 7 de outubro de 2017 at 03:50

            Se eu sou privilegiado e tenho R$ 1.000.000 na conta não significa que eu irei comprar um milhão de coisas que custam R$ 1,00. Mesmo vale para esta quantidade enorme de pombais que estão por aí.

            19+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • Abestado abc 6 de outubro de 2017 at 19:58

    “A Caixa é apontada por agências de classificação de risco como Fitch e Moody’s como o banco mais atrasado nos preparativos para atender a regras de capital mais rigorosas contidas em Basileia III, que entra em vigor integralmente no Brasil em 2019. Com isso, a expectativa de analistas é de que o banco tenha que desacelerar além disso mais as operações de crédito nos próximos anos, sob risco de não ter condições de ter capital suficiente para atender às exigências de capital maiores para crédito.
    Para evitar uma capitalização do governo, a saída é puxar o freio. “Pelas regras atuais a Caixa ficaria bem, mas com Basileia III crescem as chances de o banco ter que receber uma capitalização”, disse o chefe de instituições financeiras da agência Fitch para América Latina, Alejandro Garcia, em entrevista recente à Reuters. Diante desse quadro, a avaliação de executivos dos demais bancos é de que eles vão gradualmente ganhar participação de mercado no financiamento imobiliário nos próximos anos, enquanto a Caixa deve se concentrar mais nos empréstimos para imóveis envolvidos em programas sociais, como o Minha Casa Minha Vida.”

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/10/1924941-desaceleracao-da-caixa-amplia-busca-por-credito-imobiliario-em-rivais.shtml

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Libertario 6 de outubro de 2017 at 21:59

      Seria essa basileia 3.0 o motivo daquela transferência de carteira para AAA+ (famosa Delação do César)???

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 6 de outubro de 2017 at 22:28

      Banco público precisa respeitar Basileia?
      É meio contraditório ser vetor de política social e responsável ao mesmo tempo. Uma coisa anula a outra.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • BOLHA JOKER 6 de outubro de 2017 at 22:33

      Incrível como o blog está sempre a frente, estávamos falando disso semana passada, e tcharannn sai notícia sobre o assunto que vínhamos debatendo, seus opressores analistas financeiros!!!!!

      28+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 6 de outubro de 2017 at 23:51

        pelo jeito …pela basiléia, pela bolha e pela inadimplencia então parece que vai ter capitalização mesmo..

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Leonardo M. 6 de outubro de 2017 at 23:38

    CVR

    Grande amigo engenheiro entrou de sócio em uma obra para construir um prédio.
    Não vendeu o que esperava e teve que se desfazer de patrimônio para pagar dívida de banco.
    Resultado do empreendimento
    R$1.000.000,00 em prejuízo
    Teve que vender dois apartamento para pagar esta dívida.
    Disse que tá um saco responder processo na justiça por causa de funcionário que mete no pau para pegar uma grana e outros problemas.

    Fiquei triste por ele pois tem dois filhos.
    Mas esse é o resultado de um país onde todos ganham no máximo R$3mil por família e 90% já comprometida em contas.
    Bolhas…

    43+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 7 de outubro de 2017 at 10:15

      Leo, tijolo foi maravilhoso entre 2004 e 2010.
      Depois disso as distorções tomaram conta.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Paulo Avelar 8 de outubro de 2017 at 14:07

      Passei a confundir pedreiro e mecânicos de carros com estelionatários, na prática na minha experiência de vida são quase a mesma coisa.
      CVR
      O último pedreiro com o qual mantive contato insistiu fazer o orçamento de um serviço de revestimento de parede de um banheiro somente na fase do meio para o fim da obra e pretendia cobrar R$ 50 reais para a colocação de CADA lajota.
      Tive que impor meus noventa quilos e 1,80m de altura para fazê-lo entender que para aquela serviço, ele, PEDREIRO , era o FORNECEDOR DO SERVIÇO, e eu , consumidor do serviço, e quem tinha respaldo ali era EU, o consumidor que não tive a informação clara do custo do serviço.
      O maluco estava rebatendo, me ameaçando de colocar eu na condição de PATRÃO mal pagador e me provocar o TRT.
      Percebendo as intenções dele, começei a intimidá-lo em resposta, com a possibilidade real de entrar com um Boletim de Ocorrência contra ele, por tentativa de estelionato e invasão, com testemunhas.
      Depois de tremendo estresse, o pedreiro começou a ficar como se fosse uma pessoa sensata e se inibiu a defender o o “Direito dos manos”, para levar vantajem comigo, paguei pelo metro quadrado e não pela peça, lajota.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Knolan 8 de outubro de 2017 at 23:42

        Contratar serviço sem estar tudo acertado é dor de cabeça na certa.
        Aprendi com meu irmão. Eu era moleque e ele chamou um carreto, morador da mesma rua, conhecido. E o cara não dava o preço, ficava numa de “depois a gnt vê”. No final entubou meu irmão.
        Ali aprendi a não negociar nada pela metade, que no fim isso só traz dor de cabeça

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 6 de outubro de 2017 at 23:49

    outras demandas caixa:

    -Bando rende vigia, explode agência da Caixa e troca tiros com a policia no Piaui…
    Globo.com-14 horas atrás
    -Bando invade agência da Caixa Econômica em Pacajus …
    Diário do Nordeste (Blogue)-10 horas atrás
    -Agência da Caixa é arrombada e armas de vigilantes são furtadas …
    Globo.com-3 de out de 2017
    … … ….

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 7 de outubro de 2017 at 08:57

    Vai valorizar mais 30% 😛

    7 em 10 moradores do Rio querem deixar a cidade por causa da violência

    Todo esse cenário aparece em pesquisa Datafolha feita nesta semana. Se pudessem, 72% dos moradores dizem que iriam embora do Rio por causa da violência. O desejo de deixar a cidade é majoritária em todas as regiões e faixas socioeconômicas –foram ouvidas 812 pessoas, e a margem de erro do levantamento é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos.

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/10/1925156-7-em-10-moradores-do-rio-quererem-deixar-a-cidade-por-causa-da-violencia.shtml

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ilusionista 7 de outubro de 2017 at 10:06

      mais uma grande vantagem para quem paga aluguel :
      “Mobilidade”, simplesmente devolve o imóvel para o proprietário, chama a granero e se manda para outra localidade com melhor qualidade de vida e muito menos violência.
      Neste atual cenário apocalíptico carioca, fica muito mais cruel para os proprietários que tem capital imobilizado em tijolos….dificilmente irão encontrar alguém interessado para repassar a “batata quente” por um preço ao menos razoável.
      Mas nada se compara aqueles que estão pendurados em financiados imobiliários pelos próximos 30 anos…….dependendo do montante do saldo devedor, melhor abandonar tudo e começar uma nova vida praticamente do zero em outra cidade.

      25+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 7 de outubro de 2017 at 10:16

        Mas quem poderia imaginar?

        https://extra.globo.com/casos-de-policia/bilhetes-revelam-que-beira-mar-lava-dinheiro-do-trafico-com-obras-em-favela-21920631.html

        Bilhetes enviados por Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, apreendidos pela Polícia Federal, revelam que, de dentro do presídio de Porto Velho, em Rondônia — onde estava preso até maio deste ano —, o chefão deu ordens para comparsas, determinou a partilha do faturamento de sua quadrilha, revelou gastos com advogados e visitas de parentes e detalhou como seu bando lava o dinheiro do tráfico. A partir dos recados, os investigadores descobriram que umas das formas usadas por Beira-Mar para lavar dinheiro é o investimento em obras no Parque das Missões, favela dominada pelo bando em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, município onde o traficante nasceu.

        Num dos bilhetes, encontrado num e-mail usado por Luan Medeiros da Costa, filho do traficante, os agentes descobriram gastos da quadrilha de R$ 26.500 com materiais de construção e R$ 3.500 com o pagamento de um pedreiro. No recado, os valores são acompanhados da inscrição “obras na MS”, abreviação de Parque das Missões. Segundo uma decisão da Justiça Federal de Rondônia, os repasses “coincidem com o período do início das obras no Parque das Missões, as quais são custeadas pela organização criminosa”. Durante as investigações, a PF descobriu que Beira-Mar se associou com empresários para lavar dinheiro a partir do “fornecimento de serviços e produtos dentro das comunidades que comanda”. Os empresários cedem seus nomes e suas empresas em troca de uma parte do lucro.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • CA 7 de outubro de 2017 at 10:18

    Só para complementar sobre a tese do MaurícioSP quanto aos possíveis proprietários de Porsche e o 1% do topo da pirâmide de renda que poderiam comprar o imóvel de 90 m2 da Praça da Árvore e o seguinte comentário do Zé Carioca:

    “…então falar que um imóvel na Zona Sul da cidade com 90m2 está na média é errado.”

    Onde Praça da Árvore está situada? Bairro de Mirandópolis – Zona Sul de São Paulo.

    Qual a classificação de Mirandópolis pelo CRECI SP em suas pesquisas quanto a cidade de São Paulo (destaco em letra maiúscula)?

    “Zona C – Aeroporto, Água Branca, Bosque da Saúde, Barra Funda Butantã, Cambuci,
    Chácara Santo Antônio, Cidade Universitária, Horto Florestal, Ipiranga (Museu), Jabaquara,
    Jardim Bonfiglioli, Jardim Prudência, Jardim Umuarama, Lapa, Mandaqui, MIRANDÓPOLIS, Moóca, Santa Cecília, Santana, Santo Amaro, Saúde, Tucuruvi, Vila Alexandria, Vila Buarque, Vila Leopoldina, Vila Mascote, Vila Mazzei, Vila Romana, Vila Sofia, Tatuapé;”

    Para quem não sabe, a classificação do CRECI SP quanto aos bairros, vai de “A” até “E”, sendo “A” o bairro mais “nobre” e com os imóveis mais caros e “E” os bairros mais populares e mais baratos.

    Para pessoas como MaurícioSP e Zé CARIOCA que nos leem e que pelo visto entendem tudo de São Paulo e seus bairros, sem contar todo o brilhantismo de seu raciocínio lógico e espírito crítico, complemento a explicação:

    A letra “C” fica exatamente no MEIO entre as letras “A” e “E”, por isto que podemos dizer que Praça da Árvore que pertence à Mirandópolis, que por sua vez está na faixa “C” quanto à preços das pesquisas do CRECI SP é um bairro MEDIANO, ou MÉDIO, como preferir.

    Sim, por incrível que possa parecer para o Zé CARIOCA, em São Paulo temos bairros da Zona Sul que são MEDIANOS quanto a preços!

    Algo que deixaria o Zé CARIOCA de “queixo caido” seria saber que esta mesma Zona Sul de São Paulo é que concentra o maior percentual de participação de bairros das faixas “D” e “E” de preços em proporção à sua extensão territorial e sua densidade demográfica, quando analisados os moradores destes bairros e seguindo a classificação de bairros quanto à preços da pesquisa do CRECI SP.

    Será que desta vez ficou suficientemente claro?

    Para quem quiser conferir a pesquisa do CRECI SP que aponta o que consta acima, acesse nesta página os dados de Capital e algum mês de sua preferência. Esta pesquisa já tem mais de uma década e é feita todos os meses com centenas de imobiliárias da Capital:

    http://crecisp.gov.br/comunicacao/pesquisasmercado/capital

    Para quem quiser confirmar que Praça da Árvore fica em Mirandópolis, acesse o Google Maps, amplie o mapa e confirme esta informação.

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Knolan 7 de outubro de 2017 at 12:06

      Aí você mistura alhos com bugalhos.
      Renda media é estatistico, matematico, inequivoco. Essa classificação do cresci é qualitativa. Isso pra não falar da merda que é a divisão de bairros em sp, onde raramente o nome do bairro onde vc mora é o nome real utilizado no plano da prefeitura.
      Por fim, a generalização de um bairro na mesma classificação é terrível, rodo muito em sp e não conheço nenhum bairro que fique com a mesma “cara” andando 5 quarteirões pra qualquer lado.
      Praça da árvore tem lugar lixo, e tem lugar show. Eu ja trabalhei em empresa em Mirandopolis, que no gmaps é planalto paulista (mas no cep é Mirandopolis) e só tinha mansão.
      Concordei com tudo que você falou, mas com nenhum dos argumentos que usou
      Bom tê-lo de volta!

      4+
      • Margarida 7 de outubro de 2017 at 13:10

        Knolan, entendi seu argumento, acho, e é verdade que dentro de um mesmo bairro você encontra ruas ótimas e ruas péssimas, podendo afetar o preço. Não dá pra gereralizar preço por bairro, assim como não dá pra generalizar por metragem, sem considerar padrão, idade, etc.

        Porém, acho que você não está considerando que, mesmo tendo “mansão” em bairros médios, a avaliação tende a ser pelo “preço de bairro médio”, não por “preço de mansão”.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Knolan 7 de outubro de 2017 at 13:17

          Com certeza! Todo mundo aqui concordou que o valor de 800-900k é ridiculo

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Money_Addicted 7 de outubro de 2017 at 12:22

      o CA voltou mitando 🙂

      Eu sou mais direto, 900k eh MTO dinheiro, podem me chamar d pobre rs mas 900k eh MTO, pode nao ser mto para “politicos” ou para os otarios q tinham renda q na epoca do carnaval d credito conseguiram um carne para pagar esses 900 em 40 anos. QUARENTA ANOS rsrs

      mas ter 900k continua sendo para poucos (in) felizmente!

      [ ]s

      29+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Zé Carioca 7 de outubro de 2017 at 12:23

      CA, como falei conheço o Rio de Janeiro, Zona Sul me referi a do Rio, pra mim Praça da Árvore e Saúde em SP era um bairro tipo Glória e Catete no Rio. Perto do Centro, bairro de classe média.
      Pode ser que a Saúde seja um bairro médio representativo da media da cidade de SP, mas não é isso que diz a pesquisa Seade de renda familiar. Se você for ver a planilha abaixo 40,33% das famílias na Saúde ganham mais de 25 salários mínimos, o que é bem mais que a media da cidade. Não conheço SP, certamente você conhece bem mais, mas a estatística da Seade deve ser mais confiável que a palavra do Creci, não?
      http://produtos.seade.gov.br/produtos/msp/ren/ren1_001.htm

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Knolan 7 de outubro de 2017 at 12:40

        É isso mesmo. No geral (sempre com exceções, claro) moradores ali vão de classe media baixa a classe media alta.
        Como exemplo da mesma classificação do cresci, moro no tatuapé. O valor pedido por apes e casas vai de 400k a 3kk. Irmão de grande amigo meu vendeu o ape dele tem 3 meses por 1,5kk aqui na região. Condominio Europa pra quem quiser pesquisar. Bem longe da renda média (e pra mim aquele ape vale uns 700k)

        2+
      • Margarida 7 de outubro de 2017 at 13:15

        Eu não me fiaria nessa tabela. Não sei se só por ser muito antiga, mas veja que a faixa de renda familiar dos domiciliados em Moema é praticamente igual à do Morumbi. Atualmente, isso me parece bem longe da realidade.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • CA 7 de outubro de 2017 at 13:21

        Zé CARIOCA,

        Que parte de M-I-R-A-N-D-O-P-O-L-I-S você não entendeu? Estava escrito Saúde onde? Você sabe usar o Google Maps ou não? Sabe a diferença entre os dois ou não? São exatamente iguais, parte um do outro ou lado a lado? É como dizer que Paraisópolis é Morumbi e portanto Paraisopolis é bairro nobre também? Consegue captar as analogias, quer que desenhe melhor para você entender?

        O SEADE NUNCA pesquisou sobre preço de imóveis e o assunto era preço de imóveis em bairro MÉDIO e para tamanho MÉDIO, em qual parte da pesquisa do SEADE constam os preços dos imóveis?

        Sim, quando repeti mais acima sobre zona sul e 90 m2, você estava falando exatamente deste imóvel de São Paulo e da Praça da Árvore, quer que explique todo o contexto e demonstre DE NOVO???

        Agora você jura que quer usar aqui no blog uma pesquisa do ANO 2000 do SEADE que teve como referência um salário mínimo de R$ 150 reais para comparar a “coerência” com uma outra pesquisa de 2017??? Sem sequer mencionar no seu comentário que era uma pesquisa do ano 2000 e rezando para ninguém perceber o disparate???

        Também vou precisar DESENHAR para você o quanto o que consta no parágrafo anterior é ridículo e sem sentido em relação ao que está sendo discutido?

        Knolam,

        A pesquisa do CRECI e a classificação dos bairros não é NADA qualitativa como você disse. A divisão das faixas de “A” a “E” se deu ao logo dos anos com base nos preços de vendas NEGOCIADOS, PRATICADOS, com base em vendas realizadas por CENTENAS de imobiliárias em São Paulo. São estes preços NEGOCIADOS que determinaram o enquadramento que vem sendo usado por esta pesquisa. É natural do ser humano super-valorizar onde mora, é o que chamamos de wishful thinking, isto não significa que de fato VALHA o quanto à pessoa “ACREDITA” em função de seus desejos ou de amostras EXTREMAMENTE LIMITADAS. Outro ponto: os bairros em “A” e “B” da classificação do CRECI SP são piores que o Tatuapé? Você analisou isto? Qual o tamanho da amostamostra que você usou na análise? R$ 1,5 MILHÃO é troco de pão na UTOPIA da bolha brasileira, ou você se esqueceu dos quitinete MILIONÁRIOS de SP, nenhum deles no Tatuapé? Teve até UM que vendeu na reportagem da Veja, a mesma “amostra” da sua “pesquisa”

        Você tem razão quanto a seu exemplo de UMA venda realizada que você acompanhou e os preços ANUNCIADOS de imóveis sem vender, de fato, isto vale mais que qualquer pesquisa com centenas de imobiliárias! Teve até artista internacional que comprou casa enorme na favela do RJ por preço milionário e tem muita gente que anuncia por estes preços na favela do RJ desde então, por isto, usando exatamente a sua lógica, a favela do RJ de fato é um excelente lugar para se morar e faz parte dos melhores bairros da cidade, parabéns pela capacidade analítica e o foco em pesquisas que afastam as ANOMALIAS do que é a regra geral (ironic mode on)…

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Knolan 7 de outubro de 2017 at 13:53

          Olha CA, gosto muito de vc e de suas análises, mas querer equiparar mirandopolis x saúde com morumbi x paraisópolis, aí forçou demais a amizade. Prefiro não continuar essa conversa. Valeu os insights

          6+
          • Antigo 7 de outubro de 2017 at 14:09

            Eu não entendo nada dos bairros de SP, então fico só observando.

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Knolan 7 de outubro de 2017 at 14:16

              Saúde e Mirandópolis sao 2 bairros Vizinhos, classe media, diferenças imperceptíveis de um pro outro.

              Morumbi e paraisópolis sao 2 bairros Vizinhos, um tem as maiores mansōes da cidade (Safra, Justus, banco Santos, etc) e o outro é uma favela

              3+
              • CA 7 de outubro de 2017 at 14:56

                Knolan,

                O nome disto é extrapolação para demonstrar um erro, exagerar para demonstrar o quanto um “raciocinio” é absurdo.

                Neste caso demonstrar que dois bairros vizinhos podem ter perfil completamente diferentes entre si por maior que seja a proximidade, ou até um fazendo parte do outro. Em nenhum momento disse que o bairro de Paraisópolis é similar ao bairro Praça da Árvore, isto foi uma conclusão completamente ilógica, por sua conta…

                A outra extrapolação que fiz, foi mencionar o artista estrangeiro que pagou preço milionário por imóvel na favela e depois muitos anunciaram por preços surreais na favela, explicando que isto não significa que os imóveis valem aquele preço ou que a favela seria um dos melhores bairros para se morar só porque UMA pessoa pagou e outras viajaram nos anúncios, que foi análogo ao que você fez quando pegou só UM caso de venda no Tatuapé e considerou aquilo superior a qualquer pesquisa porque outras pessoas também anunciavam por estes preços e sem analisar nada que demonstrasse que a classificação do CRECI estava errada. De novo, não comparei a favela do RJ com o bairro de Tatuapé, comparei o absurdo que é tirar conclusões com base em um evento ISOLADO.

                De novo, tive que DESENHAR para que a DISTORÇÃO não prevalecesse, é isto que é extremamente cansativo, ou as pessoas não tem a menor capacidade de análise, ou só se guiam pela emoção, ou é desonestidade intelectual, mas seja o que for, cansa…

                7+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • Knolan 7 de outubro de 2017 at 15:02

                  Entendi. Mas quando se exagera na extrapolação, vira falácia do espantalho.
                  https://papodehomem.com.br/falacias-logicas/

                  4+
                  • CA 7 de outubro de 2017 at 15:36

                    Knolan,

                    De novo DISTORCENDO, lamentável.

                    Só é falácia quando você tenta fazer de conta que a extrapolação é real, o que não foi o caso.

                    Se você extrapola para que pessoas inteligentes possam deduzir o absurdo da conclusão ilógica delas, apostando na inteligência das pessoas e que elas vão entender que é uma extrapolação para demonstrar isto, o único problema é quando a pessoa não tem inteligencia suficiente para deduzir isto…

                    Explicando de outra forma: a DISTORÇÃO entre Paraisópolis e Morumbi “nobre” é REAL, assim como PODE ser a distorção entre quaisquer outros dois bairros próximos entre si, este é o ponto e deduzir que bairros proximos geograficamente são iguais ou semelhantes quanto a renda é que é o grande erro e o ponto em questão…

                    6+
                    • avatar
      • Paulo Avelar 9 de outubro de 2017 at 01:11

        Estatistica do ano 2000 sem ser trazida para valor presente é pura fantasia, pois o salário mínimo não tinha poder de compra nessa época, lembro-me que em 1998, quem ganhava R$900 reais mensais, auferia o equivalente a uns 10 salários mínimos.
        Basta dizer que o salário mínimo do primeiro ano do Plano Real era 70 reais.

        2+
    • amongyou 7 de outubro de 2017 at 15:40

      Onde acho essa classificação das zonas quanto aos bairros? Não encontrei nada a respeito no creci.

      1+
  • jodorowsky 7 de outubro de 2017 at 12:46
    • jodorowsky 7 de outubro de 2017 at 12:50

      O mais chocante é ter um prédio de 90 m2 onde não tem espaço para uma geladeira na cozinha, a vida seria um eterno churrasco com os amigos.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • jodorowsky 7 de outubro de 2017 at 12:50

        digo AP de 90 m2.

        2+
    • Knolan 7 de outubro de 2017 at 13:14

      2.100 de condomínio e Iptu…
      =D =D =D
      Mais caro que meu aluguel numa casa de 200m e uma cozinha de 20m2
      Quem mora nesses lugares gente, QUEM??
      Eu sou muito pobre e muito enjoado mesmo, não é possível

      14+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 7 de outubro de 2017 at 13:16

        eu moro em casa de 200 metros e pago mais ou menos isso
        kkkk
        Eu gosto é de espaço. Deixa os juros pagarem.

        5+
        • avatar
        • From_The_Tower 7 de outubro de 2017 at 13:20

          Iptu… tá dando 80,00 por mês.
          em BC eu pagava 3k por ano.

          4+
          • avatar
          • avatar
          • jodorowsky 7 de outubro de 2017 at 13:27

            Esse valor não deve ter o reajuste do IPTU aprovado em setembro. Creio que deve ficar em 50% nessa área ou, pelo valor relativamente “baixo”, talvez mais,

            4+
            • avatar
            • From_The_Tower 7 de outubro de 2017 at 13:31

              em Janeiro de 2018 eu pegarei o carnê da minha mãe para conferir se é fato mesmo
              ela pagou 1% sobre valor venal bem simbólico

              2+
            • jodorowsky 7 de outubro de 2017 at 14:17

              E francamente, para quem paga 1700 de condomino, 100% de reajuste do IPTU seria só um cisco no olho.

              3+
    • Margarida 7 de outubro de 2017 at 13:21

      As aberrações são cada vez maiores. Incrível. Não bastam os apartamentos “modernos”, onde, pra espremer uma varanda gourmet num espaço pequeno demais pra isso, as construtoras lançam milhares de caixotes que você entra dando de cara com a área de serviço. Ainda tive que ouvir uma agora: o cara decidiu reformar o usadinho de 50m2, e pra ampliar a sala, mudou a entrada do único banheiro do ap para… a lavanderia. Eu não sei o que essa gente tem na cabeça.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 7 de outubro de 2017 at 14:08

        Está certo.
        Quando a natureza chama, bota uma roupa para lavar e já entra no banheiro. Economia de tempo e de espaço.

        Eu no lugar dele teria colocado a privada na cozinha logo, para já fazer o almoço sentado.
        Francamente.

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Knolan 7 de outubro de 2017 at 13:29

    Sim, é antigua. Esses bairros tb tem o 0,01% que distorce rendas medias (não no caso de % das familias em cada faixa). Muito podre de rico no morumbi, naipe do Justus. Não foi à toa que ali que mandaram os 10 assaltantes pro beleléu

    3+
    • CA 7 de outubro de 2017 at 14:39

      Knolan,

      O ponto-chave é que o salário mínimo desde 2000 subiu MUIIIITO mais que a renda média, MUIIIITO mais ainda que a renda do topo da pirâmide, por isto que é um completo ABSURDO pegar a renda em números de salários minimos do topo da pirâmide do ano 2000 e multiplicar pelo salário mínimo ATUAL do ano de 2017. Ninguém ou quase ninguém (EXCEÇÃO de quem teve crescimento exponencial na carreira) teve este crescimento preservando a proporção em relação ao número de salários mínimos e mesmo assim, enquanto muito poucas pessoas TALVEZ tenham tido este aumento, certamente tantas outras tiveram reduções, o que, de novo, só inviabiliza ainda mais o cálculo feito por Zé CARIOCA…

      O que o Zé CARIOCA fez, pela nogentesima decepcionesima vez, foi DESONESTIDADE INTELECTUAL, principalmente por ter omitido que a pesquisa era do ano 2000 e que era totalmente inválido utiliza-la com a mesma base de números de salarios mínimos 17 ANOS depois, onde inclusive tudo deve ter mudado em relação a esta proporção.

      No final, SEMPRE tem que DESENHAR…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Zé Carioca 7 de outubro de 2017 at 14:58

        Esquece salário mínimo e foca na proporção de gente na faixa de alta renda (seja hoje o equivalente a 25 salários 15 ou até mesmo 10). Proporcionalmente tem 20 vezes mais gente de alta renda que Artur Alvim, Anhanguera, Marsilac (não sei nem aonde fica), Jardim Ângela, Jardim Helena, Cidade Tiradentes, Parelheiros, Parque do Carmo, Pedreira, e diversos outros bairros pobres.

        Pra mim Moema, Mooca e Saúde são bairros de classe media, diria que até bem legais. Mirandópolis honestamente desconheço. Um apartamento normal de 90m2 por 900k nessa região é absurdamente caro, pois não é uma região rica, mas também não é pobre como a media da cidade. Sem conhecer direito fico com os 350k, que me parece mais justo.

        4+
        • avatar
        • CA 7 de outubro de 2017 at 15:22

          Você está comparando bairro “C” com bairros “D” e “E” para dizer que, por ter diferença grande o bairro seria classe média, mas usando dados de 17 anos atrás que ninguém sabe como ficaram as proporções agora??? A distorção na proporção é muito maior quanto menor for a base que você usa para calcular.

          Exemplo, EXTRAPOLANDO:

          Se o salário mínimo fosse de R$ 1, a diferença entre o topo e a base da pirâmide seria VÁRIAS VEZES superior ao que é hoje. Como o salário mínimo cresceu MUIIIITO MAIS e passou-se tempo demais, com mudança de perfil em todos os bairros mencionados, repito, a comparação não faz mais nenhum sentido. Em tempo: se o bairro está na faixa “C” quanto aos preços dos imóveis que custam muito mais e em alguns casos, um múltiplo dos preços da faixa “E” dos preços de imóveis, o fato da renda acompanhar está lógica também não significaria nenhuma incoerência…

          Sobre o preço final, seja quando MaurícioSP, você e outros mencionaram DEPOIS que o justo seria muito mais baixo, nem foi o ponto central, aliás, desde o começo compararam preço médio com renda média, quem trouxe Porsche, 1% do topo da pirâmide para comparação e outros absurdos, foi o MaurícioSP, eu SEMPRE disse que este bairro e o imóvel nele seriam MÉDIOS/ MEDIANOS. Para a classe MÉDIA como você diz? Qual é a renda desta sua classe média? Aquela que só 1% da população tem, como o que MaurícioSP colocou? Aquela que apenas uma parcela inferior a 30% da população possui?

          5+
          • avatar
          • avatar
          • Zebolheu 7 de outubro de 2017 at 16:41

            CA,
            Moro na região do apartamento sendo ofertado, e, pelas características, é possível que seja em um prédio em frente de casa. Mirandópolis é uma região muito heterogênea, embora seja bem pequena. É um bairro com imóveis antigos, cujo solo está ocupado majoritariamente por casas, com trânsito relativamente tranquilo comparado com o resto da cidade, bem servido de transporte público, com relativa segurança, e moradores “de bem”. Quando aparecem imóveis mais novos e de um padrão melhorzinho, atraem a atenção de gente de outras partes, diminuindo a importância da renda média do bairro para a sua precificação. Assim eu, embora particularmente nunca pagaria R$10k/m2 em nenhuma região do Brasil, conseguiria entender se houvesse gente interessada.

            Porém, para azar do amigo do H-B, e corroborando a análise do CA, tivemos dois lançamentos recentes de unidades de ~90m2, em áreas nobres (leia-se: tranquilas e arborizadas) de Mirandópolis em que se pedia algo entre 900K e 1KK (um dos condomínios já está pronto inclusive) e ainda há muitos aparatamentos à venda (seja pela construtora ou pelos investiotários). Ou seja, mesmo considerando moradores de outras regiões possivelmente interessadas em viver no nosso reduto de segurança e tranquilidade no centro de SP, não há renda para pagar os 9/10k pedidos nessas porções de paraíso terrestre + condomínios > 1k/mensais. Até porque quem teria essa renda e essa voglia “brick lover” está com seu patrimônio imobilizado no próprio imóvel (considerando que já pagou todas as parcelinhas), ou seja, pro amigo do H-B arranjar um trouxa, este precisaria achar outro trouxa, e assim por diante, mas o estoque de trouxas com liquidez e renda de 20k está bem escasso.

            11+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • CA 8 de outubro de 2017 at 10:48

              Lembrar que imóvel em questão tem 15 anos de uso, deficiências de infra, etc.

              4+
              • avatar
        • Zebolheu 7 de outubro de 2017 at 16:45

          Zé Carioca, não dá pra comparar os bairros que você mencionou, possuem características muito diferentes, inclusive as rendas. NMHO, Moema >> Mirandópolis > Saúde >> Mooca em termos de renda, e Mirandópolis > Moema > Saúde >> Mooca em termos de segurança e qualidade de vida.

          4+
          • avatar
          • avatar
          • Zé Carioca 7 de outubro de 2017 at 21:10

            Conheço pouco São Paulo, tenho um tio que mora na Mooca, um em Moema que já morou na Saúde. Fui uma ou duas vezes nesses bairros, mas me parecem bairros legais. Obviamente não conheço a fundo, a Mooca era meio industrial no passado ainda tem muitos galpões e tem uns condomínios legais, não sei em termos de segurança, mas aparenta ser bem tranquilo (mas lembre que meu padrão de segurança é o RJ). Difícil analisar sendo turista, mas me parecem bairros de classe media tradicional que num pais pobre como o Brasil é a minoria da população.

            1+
            • to bolhado 7 de outubro de 2017 at 21:47

              Praça da árvore não é bairro nobre. Mas é um bom bairro considerando a totalidade do município. Você está ha 6 estações de metrô da Paulista. Pra quem não conhece sp, google centro expandido de sp, praça da árvore está ali. Menos de 20% da população paulistana mora no centro expandido.

              1+
              • avatar
              • CA 8 de outubro de 2017 at 10:47

                Entao Praça da Sé que é o marco ZERO de São Paulo, o local mais central da cidade e tem uma estação de metrô com conexão com demais, é o melhor bairro para se morar, certo??? Se tem Cracoilândia, não faz mal, correto?

                Ah, só 20% da população mora no centro expandido, mas será que isto não é porque temos MUITAS empresas concentradas neste espaço? Será que não é porque a periferia geograficamente é muito extensa? Será que realmente é um privilégio e deixa o imóvel “acima da media” de preços exclusivamente por este motivo? Então Paraisópolis que também faz parte do centro expandido está entre os melhores bairros, correto?

                Lógica simplista só leva a conclusões absurdas, foi exatamente isto que você fez acima e que o Zé CARIOCA fez ao achar que só porque era ZS, automaticamente era “top”, ou quando trouxeram UM exemplo de imóvel que teria sido vendido ppr preço caro no Tatuapé para demonstrar que todo este bairro merecia uma classificação melhor quanto a preços.

                Ao EXTRAPOLAR dando exemplos que demonstram a falta de lógica do raciocínio SIMPLISTA, o objetivo é unicamente se demonstrar a falta de lógica e não dizer que o exemplo dado é equivalente em gênero, número e grau à situação simplista apresentada.

                2+
  • indiobolhista 7 de outubro de 2017 at 14:22

    A crise espanhola e sua bolha imobiliaria ainda continua no proceso de queda, vídeo dum programa da televisão espanhola desses dias: https://www.youtube.com/watch?v=RR-wIIQw1-E ,então realmente alguém acha que na Espanha a crise terminou ……. outra coisa é que na Espanha ja se acostumaram á crise econômica, A crise também tem que ver com a idiossincrasia duma sociedade, cultura financeira aprendida em casa, hábitos de consumo da massa maioritária. Pelo exemplo Alemanha o banco de Europa tem uma idiossincrasia diferente e tradiçao de siglos como mostra o reportagem da deutsch welle que compartilho com vocês: https://www.youtube.com/watch?v=oV_aEwsmqP4 será por isso que as regiões brasileiras do sul com descendentes de alemães, com tradições financeiras diferentes a outros povos europeus estão com uma crise menor que outras regiões, nem tudo mundo terminou afetado igual, se fosse assim Alemanha ao pessar das suas falencias nao tivesse um comercio exterior brilhante com um superavit supergrande no 2016 de € 252,9 bilhões, só em superavit supera as exportações brasileiras totais do mesmo ano que foram US$ 185,24 bilhões
    https://oglobo.globo.com/economia/alemanha-registra-superavit-comercial-recorde-em-2016-20901639, os sud americanos não somos menos que os alemães apenas temos ums tristes mal hábitos financeiros, e pouco esforço por desenvolvimento tecnológico e educativo, infelizmente do jeito atual que vai as coisas as veces o siguente filme até parece premoniçao https://www.youtube.com/watch?v=k_rQJKzhPLY .

    6+
    • avatar
    • avatar
    • jodorowsky 7 de outubro de 2017 at 17:31

      Austeridade e separatismo. O Brasil amanhã.

      3+
    • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 10:58

      OS RICOS POBRES
      Bolha de imóveis, de carros esportivos e de barcos
      Muito patrimônio, muitas dívidas e nenhuma liquides

      – Casas e barcos se degradando com o tempo, por falta de manutenção
      – Não vendeu o carro em 30 dias? Desconto de 50%! Comprou um mercedes por 90.000 eruros e vendeu poucos meses depois por 22.000

      5+
      • avatar
  • Cesar_DF 7 de outubro de 2017 at 16:04

    A bolha chinesa consegue superar a brasileira

    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2736

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroDF 7 de outubro de 2017 at 16:48

      Excelente artigo! E tem muitos comentários interessantíssimos, como esse do Eduardo Alves:

      “Eduardo Alves Ramos 02/08/2017 15:57
      Já morei na China por dois anos (sou engenheiro aeronáutico). A única cidade que funciona a contento é Xangai. Nas outras você nem sequer consegue sacar dinheiro nas ATMs, que sempre estão quebradas. E o pior é que a esmagadora maioria do comércio só trabalha com dinheiro.
      Xangai é pujante mas a pobreza nas outras cidades principalmente nas periferias delas é dantesca.
      Fora o ar que é irrespirável. São Paulo é um paraíso em comparação.
      Há obras grandiosas e faraônicas no país. Os hotéis voltados para os turistas ocidentais são tão monumentais que beiram a extravagância. Só o lobby do Hotel Shangyu tem a altura de um prédio de 6 andares e eu tive de andar uns 800 metros (juro) só pra chegar ao meu quarto, o que incluía uma escada rolante absolutamente gigantesca, típica de metrô.
      Só que tudo era só aparência. Os serviços do hotel eram péssimos. A piscina tinha uma água esverdeada e tinha lixo boiando nela (e era verão). O ar condicionado estava estragado, e a recepção informou que estava assim durante todo o verão.
      Ou seja, o hotel era só visual; nos serviços, era menos que funcional. Isso é típico de todos os hotéis fora das áreas turísticas.
      Mas o que mais me chamou a atenção foi a megalomania dos aeroportos. Os principais foram projetados pensando no A380. Consequentemente, os portões são grandes demais para os aviões convencionais, os quais são obrigados a estacionar no tarmac e esperar os passageiros via ônibus ao mesmo tempo em que as pontes de embarque dos terminais estão vazias. Isso causa inúmeros atrasos nos vôos. O aeroporto de Hangzhou foi eleito o segundo pior do mundo em termos de pontualidade: apenas 42% dos vôos saem no horário.
      De resto, é raro ver o verdadeiro povo chinês se beneficiando de qualquer coisa. Quase sempre só dá a elite do PC chinês e os empresários ligados a eles. (Nos próprios eventos de minha empresa havia figurões do PC e grandes empresários do ramo, pois você não consegue fazer nada lá sem a permi$$ão de burocratas).
      Muita gente pensa que a China é uma potência irrefreável. Mas só fala isso quem conhece apenas os centros turísticos. Quando se sai dali é possível ver que as estruturas são podres. “

      38+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 7 de outubro de 2017 at 19:26

        EngenheiroDF

        Na minha opinião, desde 2008 o mundo ficou bolhudo

        O capital especulativo trilionário emitido pelo FED e pelo BCE não estão apenas atrás de “ondas” mas também fabricando-as

        Se você pegar os dados do NUMBEO ou do BANCO MUNDIAL, pelo critério de comprar ou alugar imóveis, está ocorrendo uma FLUTUAÇÃO enorme.

        No ranking das mais caras, em um ano uma determinada cidade estava no top e no outro ano já se distancia.

        Em 2009 o “price to income ratio” do Hell de Janeiro era de 9.10
        https://www.numbeo.com/property-investment/rankings.jsp?title=2009

        Em 2012 o “price to income ratio” do Hell foi para 21.71
        https://www.numbeo.com/property-investment/rankings.jsp?title=2012

        Observe também na lista dos TOP 10, como de um ano muda radicalmente.

        Peguei as TOP 10 de 2009 e obtive uma média aritmética de 24.58 no “price to income ratio”, já em 2012 a média foi de 37.73 e em 2015 foi para 41.00

        Cara, imagine ter que, uma pessoa com uma renda mediana, demorar 41 anos para comprar um imóvel mediano.

        Acho que isso nunca aconteceu na história, parece até uma “bolha das tulipas” pipocando cada momento em um lugar do mundo

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • EngenheiroDF 7 de outubro de 2017 at 18:33

    Basiléia, Basiléia, Basiléia…
    Nas últimas semanas tenho visto muita gente aprendendo o significado dessa palavra. E não pelo nome de uma cidade suiça.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 7 de outubro de 2017 at 18:58

    Caxa (indicio da abertura)

    “Uma eventual mudança na classificação de crédito poderia levar a um aumento nas provisões e, por consequência, uma piora no resultado. Mas essa “limpeza” no balanço seria positiva no processo de preparação para a abertura de capital, porque eliminaria o risco de “esqueletos” e repiques de inadimplência no futuro.

    “A grande exposição ao crédito imobiliário faz da Caixa um banco seguro, mas bem menos rentável depois dos ajustes”, avalia o profissional de um banco. Outro ponto a ser definido até o IPO é a gestão dos programas sociais do governo federal que hoje estão a cargo da Caixa, segundo a fonte.

    Além de melhorar a governança, a abertura de capital contribuiria para a adequação do banco às regras de capital (Basileia 3). Apesar de reportar um índice de Basileia de 15,3% ao fim de setembro, o banco precisaria de novos recursos para fazer frente ao crescimento futuro, segundo o analista da Lopes Filho.

    tentativa anterior 2015-2016
    Ainda não há data definida para abrir o capital da Caixa. Em tese, caso seja dado prioridade para o projeto, seria possível oferecer as ações ao mercado ainda em fins de 2015. Mas o Tesouro avalia a conveniência de fazer uma operação dessas proporções num momento em que o mercado acionário está deprimido. O natural, diante de um eventual cenário adverso, seria adiar a operação para 2016. (agora o mercado está “melhor”).

    https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/505384/noticia.html?sequence=1

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Longa Manus 7 de outubro de 2017 at 19:13

    Se a CEF se tornar S/A vai implodir os Tribunais locais. E a justiça Federal ficará na Boa.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • socrates 8 de outubro de 2017 at 11:14

      tem muita gente de olho nisso ai. Tudo “legal”

      0
  • MauricioSP 7 de outubro de 2017 at 20:21

    Maravilha, CA. Então segundo você diz, um cara com renda MÉDIA de 2.500 pode conseguir bens MÉDIOS é isso?

    Beleza, vamos pegar um exemplo, João ganha 2.500 trabalhando na Avenida Paulista e mora com os pais em um bairro de Osasco. Atualmente ele economiza 60% do salário morando com os pais e tem 26 mil guardados no banco.

    Ele adoraria um carro MÉDIO zero e um apto MÉDIO de 90m2 num bairro MÉDIO de SP. Vamos lá, CA. Ajuda o João.

    Pode ser um Onix zero, custa 40 mil, se ele usar o dinheiro de entrada dá pra financiar o resto em 24x de 700.

    Ou usar o dinheiro para pagar a entrada no apto e financiar o resto, como a parcela máxima é 30% do salário, ou 750, ele precisa achar um apto de 90m2 que custe 250 mil e condomínio mais IPTU até 300.

    Mas ele não se incomoda em pagar um aluguel/condominio/IPTU de 1000 em um apto desses.

    João está disposto a gastar 60% da renda em carro e casa e viver com o resto. Vamos lá CA, qual carro MÉDIO e apto de 90m2 MÉDIO você recomenda para a renda MÉDIA do João?

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Zebolheu 7 de outubro de 2017 at 20:58

      MauricioSP,

      Um Onix de 40k é compatível com uma renda média de 2,5k? É razoável alguém ter que reservar a renda de quase um ano e meio para comprar um carro?

      Acho que esse é exatamente o ponto do blog com relação a imóveis: os preços não fazem sentido. 2,5k não é a renda mediana da Pça da Árvore, nem a pau, porém também não é 20K. Que seja 10K. Com essa renda seria necessário dar 650k de entrada para parcelar o resto. Se a família conseguir guardar 3k por mês, o que duvido, são mais de 18 anos poupando só pra dar a entrada, e então poder se enforcar numa dívida por mais 40 anos.

      Ah, mas tem pessoas que compram apês de 1,5kk, 2kk fácil… OK, mas te garanto que um cara desses não vem morar na Pça da Árvore, vai pra um lugar que possa ostentar, tipo Itaim. E mesmo esses lugares tem mais ofertas do que pessoas que de fato podem morar ali.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MauricioSP 7 de outubro de 2017 at 21:33

        Ué, 2.500 não é a renda média?
        Que carro médio alguém com a renda média compra?
        O seu post corrobora o que eu falei lá no início, a renda média não serve pra nada pois nosso país tem uma grande desigualdade de renda, uma Belgindia, mistura de Bélgica com Índia. Quem compra o carro zero médio tem renda familiar de 6 mil pra cima. E esse pessoal compra um milhão de carros zeros por ano. Pode parecer muito mas é só 0,5% da população. Compare com os EUA com população de 300 milhões e 20 milhões de carros novos por ano, quase 7% da população compra um carro novo em cada ano.

        1+
        • CA 8 de outubro de 2017 at 10:38

          A diferença entre carros e imóveis já foi explicada um milhão de vezes no blog.

          Pra começar, os carros não subiram de preço em termos reais ao longo da última década, contra um crescimento de mais de 300% em termos reais no auge da bolha imobiliária.

          Não adianta comparar situações completamente díspares, uma delas baseada em bolha insustentável, com uma absurda distorção entre oferta e procura, FORTÍSSIMA dependência de dinheiro com grandes e anormais subsídios (FGTS, que está acabando), financiamento onde o prazo medio mais do que TRIPLICOU para parcelinhas caberem na renda, facilidades ABSURDAS para se obter o financiamento via banco publico (CEF), índice de inadimplência que foi multiplicado por 7 em uma década, índice de distratos que não existiu em nenhum lugar do mundo em qualquer época, nem mesmo no Brasil que pratica vendas na planta há décadas, dentre uma infinidade de outras ANOMALIAS que simplesmente não existem no caso de automóveis.

          A GENERALIZAÇÃO, ignorando tudo que consta acima e muito mais, exigindo evidências de normalidade de preços de imóveis frente a uma situação completamente ANOMALA, apenas demonstram a completa falta de bom-senso…

          4+
          • avatar
    • CA 7 de outubro de 2017 at 21:00

      MaurícioSP,

      Segundo você, os DOIS caras de Porsche ou o 1% (UM POR CENTO) do topo da renda é quem compra estes carros e o apartamento médio.

      Já sobre este apartamento de 90 M2, era comprado por MENOS de R$ 250 mil em 2007, isto em bairro acima da média. Para ser mais exato, em 2007 um imóvel de 3 dormitórios e 90 m2 no Sumarezinho, a 600 metros da Vila Madalena, era vendido a R$ 225 mil…

      Nem o maior bilionário do Mundo comprava o Palácio Imperial Japones no auge da bolha deles, pois custava mais do que todos os imóveis do Estado da Califórnia.

      Em São Paulo, somente milionários poderiam comprar QUITINETES milionários nos bairros nobres da cidade, imóveis de 25 m2 ou 30 m2 anunciados por mais de R$ 1 MILHÃO.

      Ficar DESLUMBRADO com estas “pujanças” nos preços, que são absolutamente insustentáveis e sem sentido, que no caso de São Paulo e do Brasil geraram índices de cancelamento de contratos (distratos) que não existiram nem no Brasil, nem em qualquer lugar do Mundo, a qualquer tempo, assim como crescimentos exponenciais na inadimplência de financiamentos imobiliários, na distorção entre oferta e procura, dentre tantas anomalias, é uma característica de sardinhas sem noção, o mesmo tipo de deslumbrados que vê DOIS Porsches na rua ou 1% do topo da renda e já deduz que todo o mundo é assim, que temos unicórnio dourados voando sobre arco-iris com potes de ouro ao final do percurso…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 7 de outubro de 2017 at 21:12

        Em tempo:

        O imóvel em questão da Praça da Árvore com cerca de 15 anos de idade, contra o imóvel do Sumarezinho que mencionei, com menos de 10 anos de uso.

        O imóvel do Sumarezinho que mencionei com uma planta excelente, a melhor infraestrutura do bairro e super-bem conservado, contra o imóvel da Praça da Árvore com sérias deficiências, como explicado pelo Incrível Homem-Bolha.

        A diferença? Uma bolha imobiliária que distorce a percepção de muitos sobre o que é normal ou não, mas onde apenas os mais tolos ao serem apresentados a um enorme volume de FATOS e DADOS insistem em defender o indefensável…

        Ou seja, não estamos falando de um imóvel da Praça da Árvore que é novo, com excelente infraestrutura, boa planta, excelente estado de conservação, ao contrário, estamos falando de algo que é exatamente o contrário de tudo isto.

        Não adianta tentar DISTORCER de novo, um imóvel nas condições acima e que são REAIS, é sim um imóvel mediano para pessoas de renda mediana, em qualquer país. Agora que respondi e ainda complementei a resposta, em qual pais do Mundo temos imóveis nas condições destes da Praça da Árvore que só podem ser comprados pelas pessoas que estão no topo da renda???

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Knolan 7 de outubro de 2017 at 21:00

      No bairro médio da praça da árvore, ou em M-I-R-A-N-D-Ó-P-O-L-I-S =D
      Pois é, as conclusões dele ali foram todas corretas, mas se confundiu nos argumentos, usando o que o Creci-sp (!!!) classifica como mediano
      Juro que tive que ler 3x pra acreditar que era o CA usando dados do creci pra basear um argumento rss
      Brincadeira CA… Pira não, tamo aqui pra aprender e rir dos 666 =*

      2+
      • CA 7 de outubro de 2017 at 21:04

        Knolan,

        Já escrevi ALGUNS trabalhos com dados das pesquisas do CRECI SP ao longo de ANOS, você deve ser como o MaurícioSP, que lê o blog desde 2011, mas nunca viu isto também, certo? Assim como nunca olhou para os 5 tópicos mais lidos do tópico que contém um trabalho baseado exatamente nestas informações, correto?

        3+
        • Knolan 8 de outubro de 2017 at 00:40

          Como eu disse e respeito CA, fiz uma brincadeira ali.
          Acho que como a grande maioria, só venho aqui para me informar, dividir o pouco que posso contribuir e me divertir.
          Não levo as coisas tão a serio, ou pro lado pessoal. Não tenho a pretensão de estar sempre certo. =)
          Isso é coisa de 666.
          Peace

          2+
          • CA 8 de outubro de 2017 at 10:25

            Knolan,

            O problema é a prática de alguns, no seu caso, por exemplo:

            Fazer “gracinha” porque usei dados do CRECI SP, tira barato disso sendo irônico, daí quando digo que faço isto há ANOS, sendo que já expliquei um milhão de vezes o porque, foge do assunto, generaliza, banaliza a discussão e por aí vai. Isto é razoável?

            4+
      • MauricioSP 7 de outubro de 2017 at 21:27

        Pois é, renda média, bairro médio, apto médio (90 m2 by CA) e o CA enrolou e enrolou e não achou um apartamento HOJE pro João comorar ou alugar. Mandou ele construir uma máquina do tempo e voltar pra 2007….

        5+
        • CA 7 de outubro de 2017 at 21:34

          MaurícioSP,

          Neste blog, você é um dos poucos “gênios” que acredita e defende os preços de hoje, sem ter a menor noção do quanto são utópicos. Qual o nível de estupidez necessário para defender isto???

          6+
          • MauricioSP 7 de outubro de 2017 at 21:43

            De novo, renda média de 2.500. Me mostra o carro médio e o apto médio que ele compra ou aluga hoje. Simples né?

            E aproveita que estou deixando de fora o supermercado, plano de saúde e mensalidade da escola das crianças com essa renda média kkkkkkkkkkk

            2+
            • CA 8 de outubro de 2017 at 10:23

              O que você faz no blog se acha que o preço ATUAL é justo e sustentável, mas NUNCA demonstrou isto? É como a galera no Japão pedir para mostrar que ninguém poderia comprar o Palácio Imperial por menos do que o preço de todos os imóveis da Califórnia durante o auge da bolha de lá, ou alguém de São Paulo falando sobre os quitinete milionários. São situações absurdas, tanto quanto os preços de imóveis em São Paulo de forma geral, já fiz e demonstrei várias vezes a completa INVERSÃO entre as pirâmides de preços de vendas e de renda, a completa distorção entre oferta e procura de imóveis, o absurdo dos distratos e da inadimplência do crédito imobiliário, mais uma infinidade de fatores que demonstram o quanto os preços dos imóveis estão fora dos fundamentos e portanto, são insustentáveis.

              Onde você demonstrou que os preços atuais são sustentáveis, dentro dos fundamentos e que vão continuar assim? Se não são insustentáveis e estão inflados artificialmente, gerando uma infinidade de anomalias, como algumas mencionadas acima, qual o sentido de exigir uma demonstração de um imóvel que esteja com preço dentro dos fundamentos e compatível com renda e demais variáveis?

              Já perguntei mais de uma vez: em qual país do mundo, que não esteja em uma bolha imobiliária, temos apartamentos em bairro MÉDIO, com 15 anos de uso, má conservação, infra deficiente, mas que apesar de tudo isto só é acessível apenas para o topo da pirâmide de renda daquele país???

              De novo, se é uma situação de claríssima DISTORÇÃO e INSUSTENTÁVEL, demonstrável quanto a isto de uma infinidade de formas apresentadas aqui no blog por anos, qual o sentido de exigir uma demonstração de normalidade em meio a tudo isto? A persistência frente a estes FATOS e DADOS, sem nenhuma contra-partida com argumentos minimamente válidos, tem qual finalidade?

              4+
              • avatar
    • Zé Carioca 7 de outubro de 2017 at 21:16

      João deu azar de não crescer no governo de Nosso Guia. Se estivéssemos naquela época ele parcelaria o carro em 60X, fraudaria a renda e compraria o App em 35 anos. Malditos governos de direita deixam o pobre ascender socialmente.

      9+
      • Zé Carioca 7 de outubro de 2017 at 21:17

        *Que não deixam

        2+
      • MauricioSP 7 de outubro de 2017 at 21:24

        Acho que nem assim. No máximo um MCMV de 120 o João compraria, pois por ter subsídio e juros menores ele não infrigiria a regra da parcela se menor que 30% da renda.

        3+
        • CA 7 de outubro de 2017 at 21:37

          MaurícioSP,

          Ah sim, um imóvel de 15 anos, com infra e conservação ruim em bairro MÉDIO, no fantastico tamanho de 90 m2, certamente é só para quem tem Porsche e está no topo da pirâmide de renda… kkk

          15+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • MauricioSP 7 de outubro de 2017 at 22:50

            Em setembro, o salário mínimo ideal para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ter sido de R$ 3.668,55. O valor é 3,92 vezes o salário em vigor no mês passado, de R$ 937. A estimativa é do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) e foi divulgada nesta quarta-feira (4).

            O departamento divulga mensalmente uma estimativa de quanto deveria ser o salário mínimo para atender as necessidades básicas do trabalhador e de sua família, como estabelecido na Constituição: moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e Previdência Social.

            Esse valor é calculado com base na cesta básica mais cara entre as 27 capitais. Em setembro, o maior valor foi registrado em Porto Alegre (R$ 436,68).

            https://economia.uol.com.br/empregos-e-carreiras/noticias/redacao/2017/10/04/salario-minimo-setembro-dieese.htm

            1+
            • Cesar_DF 7 de outubro de 2017 at 23:58

              Então esta seria a renda FAMILIAR, considerando que a maior parte das famílias é constituída por um casal, então a renda individual seria em torno de R$ 1.800

              4+
              • avatar
              • avatar
    • Cesar_DF 7 de outubro de 2017 at 21:56

      Um comparativo com o PRICE TO INCOME RATIO da América do Norte com o Brasil

      O mais alto foi de New York, com 10.32 e o mais baixo de Houston com 1.88

      Então em Houston, uma pessoa com salário mediano, consegue comprar uma residência mediana em 1.88 anos (23 meses), pelo que ví, a média em grandes capitais está entre 4 e 5, já no Brasil, a média estaria entre 15 e 20.

      Conclusão: o brasileiro tem que trabalhar por 4X mais tempo que um norte americano para adquirir sua residência.

      https://www.numbeo.com/property-investment/gmaps_rankings.jsp

      29+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • antifragile 7 de outubro de 2017 at 23:07

        Esse dado é deprimente.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 7 de outubro de 2017 at 23:57

          Na verdade, ele se tornará mais deprimente se você considerar o JUROS

          Quem financia um imóvel por 30 anos, estará pegando um empréstimo 1X e pagando mais 2X-3X em juros

          Enquanto no Brasil o juros de um empréstimo imobiliário está em 10%, no EUA ou Europa gira em torno de 2%

          Então o brasileiro não tem que trabalhar 4X mais que um norte americano para adquirir uma residência, É MUITO MAIS

          29+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Carlos 8 de outubro de 2017 at 06:42

            E o pessoal gringo reclama dos preços de NY e da Califórnia 😀

            7+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
      • MauricioSP 7 de outubro de 2017 at 23:43

        Vamos pegar um caso dos EUA, cidade de San Jose na California.

        https://www.zillow.com/san-jose-ca/home-values/
        The median home value in San Jose is $902,000.

        https://www.numbeo.com/property-investment/in/San-Jose
        Rent Per Month
        Apartment (1 bedroom) in City Centre $2,395.71
        Apartment (3 bedrooms) in City Centre $3,733.04
        Salaries And Financing
        Average Monthly Net Salary (After Tax) $6,256.94

        https://www.payscale.com/research/US/Location=San-Jose-CA/Salary#by_Job
        Software Engineer $107,624
        Sr. Software Engineer / Developer / Programmer $128,161

        In costly Bay Area, even six-figure salaries are considered ‘low income’
        http://www.mercurynews.com/2017/04/22/in-costly-bay-area-even-six-figure-salaries-are-considered-low-income/
        Neste artigo cita que trabalhores do comércio tem salário anual muito menor.
        Por exemplo quem trabalha no Walmart recebe uns $$30,000 por ano ou $2,500 por mês.
        https://www.indeed.com/cmp/Walmart/salaries?location=US%2FCA%2FSan+Jose

        Lá, como aqui, quem tem empregos simples que pagam pouco acabam sendo expulsos para a periferia pois não conseguem suportar os custos de moradia, inflados pela renda dos que ganham mais. Ou seja, voltando aos 2.500 de renda média em SP, o cara vai ser expulso da zona metropolitana para Osasco ou Diadema, ou a continuar morando com a família em cohabitação. Pois tem famílias com renda de 6.000 ou 7.000 na região disputando as moradias.
        Como a distribuição de renda no Brasil é bem pior do que nos EUA, é melhor analisar como está o poder de compra da renda do terceiro quartil do que da renda média. Isso removeria da análise os aposentados e subemprego, 30% da população que vivem com um salário mínimo por mês.

        3+
        • avatar
      • socrates 8 de outubro de 2017 at 15:29

        que excelente site!!!!! Tomamos uma sova tb de paises como Africa do Sul, Mexico, Europa em geral, Oriente Medio e Oceania…

        3+
  • bsb 7 de outubro de 2017 at 21:15

    “Pela primeira vez, Brasília está entre as cidades em que valores de imóveis mais caem”
    http://www.jornaldebrasilia.com.br/cidades/pela-primeira-vez-brasilia-esta-entre-as-cidades-em-que-valores-de-imoveis-mais-caem/

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cadeludo 7 de outubro de 2017 at 22:33

    esse negócio empacou faz tempo…. pergunta pro corvo quantos imóveis de 500 mil ele vendeu esse ano kkkkk
    é muito imóvel a venda pra pouca renda
    é muita riqueza pra pouco trabalho
    nestes preços quem tem dinheiro não quer e quem quer não tem dinheiro
    esse é o enigma, quem desatar esse nó pode gastar por conta
    vou dar uma pista: PREÇO
    na atual circunstância só baixar o preço pode não adiantar
    o oba oba acabou faz tempo

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Festa_no_Ap 8 de outubro de 2017 at 04:24

    o blog estava tao bom sem certos ataques de estrelismo…

    11+
    • avatar
    • CA 8 de outubro de 2017 at 10:09

      É mesmo festa_no_Ap, os comentários estúpidos estavam liberados, as pessoas podiam dizer que viram 2 porsches na rua e temos 1% no topo da pirâmide e por isto a renda média não valia nada, podiam dizer que um imóvel de 15 anos, mal-conservado, com infra deficiente em bairro MÉDIO era o top da cidade porque ficava na Zona Sul, assim como Paraisópolis e Campo Limpo pela mesma “lógica” também estariam entre os melhores bairros da cidade, comparando com bairro diferente de onde fica o imóvel e ainda usando dados baseados em salário mínimo do ano 2000 de R$ 150, sendo que tudo isto começou porque o garoto do Porsche desemereceu o comentário de alguém que falou sobre renda média para imóvel médio, tudo estava tão em paz enquanto se podia cometer estes absurdos impunemente, não é mesmo?

      O festival de estupidez se completa com a sua participação e do to bolhado aplaudindo o show de non-sense que consta acima, só porque foi promovido por mentes tão brilhantes quanto vocês..

      É, realmente, a liberdade de se dizer bobagens sem tamanho foi tomada, onde fica o direito de se dizer coisas absurdas e sem sentido, tentando iludir as pessoas com um mundo de FAZ DE CONTA, não é mesmo?

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 8 de outubro de 2017 at 10:16

        isso eh desespero CA.

        As vezes eu fico imaginando covertores e/ou investidores que estao com seus tijolos sonhando em vender pelo preco fantasia, eu sinto(?) informar que essa fantasia acabou, nao adianta vir aqui e tentar argumentar isso ou aquilo, pq acabou o dinheiro, acabou o credito, como diria o Galvao eh TETRA, acabou!!!

        quem surfou nessa onda e saiu na hora certa se deu mto bem, agora mtos ficaram com o mico! Agora eh realizar o prejuizo o mais rapido possivel ou esperar a inflacao fazer o trabalho dela.

        [ ]s

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • to bolhado 8 de outubro de 2017 at 17:28

        kkk e agora nao pode mais porque o brilhante CEacha chegou de volta e pode policiar a turma!! boa meninão!!

        5+
  • to bolhado 8 de outubro de 2017 at 08:35

    sobre a discussão CA x Maurício x Zé Carioca…
    acho que é evidente que, para começo de conversa, ninguém achou 10k o m ali razoável; isso foi premissa. A partir daí a conversa continuou sobre outras coisas, mais na linha de “como calcular o valor justo, então”…nesse sentido o Maurício e o Zé fizeram comentários que, se podem ser emendados aqui e ali, em sua essência são perfeitamente razoáveis. O Maurício ao dizer que renda média, em especial num país com a diferença de renda no Brasil, ajuda pouco ao se estabelecer o preço possível de um bem; o Zé ao dizer que um apto de 90m na praça da árvore (adiciono eu: com 3 vagas e construção mais ou menos recente) não é uma unidade de moradia mediana considerando a cidade de SP (adiciono eu: se juntar a região metropolitana, que numa zona conurbada como SP tem que ser considerada, piora mais). A partir daí CA fez sua especialidade: se ater a questões periféricas para atacar quem discorda minimamente dele, atribuir motivos (os asseclas do mercado imobiliário!!), acusar os outros do que ele mesmo faz (distorcer para provar seu ponto). Essa é uma das razões pelas quais o blog vem perdendo interesse…há muito tempo que o objetivo de alguns deixou de ser a troca de idéias e a construção conjunta de uma conhecimento coletivo, e sim usar o espaço para uma demonstração de suposto brilhantismo intelectual (que na verdade só engana alguns…), Fico imaginando se essa conversa tivesse se dado num ambiente real, tipo um churrasco de amigos ou almoço de pessoas do trabalho. Ficaria evidente que alguns estavam interessados em se engajar numa conversa legitima e outros estavam 100% preocupados em demonstrar que estão com a razão…
    bom dia a todos!

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 8 de outubro de 2017 at 09:59

      to bolhado,

      A questão central foi MaurícioSP dizer que a renda média mencionada por outro nickname não valia para avaliar a capacidade de compra de um imóvel de 15 ANOS com infraestrutura, planta e conservação deficientes em um bairro MÉDIO, porque ele viu 2 Porsches na rua e temos 1% das famílias no topo da piramide, sendo complementado pelo Zé CARIOCA que trouxe distribuição de renda baseada no salário mínimo do ano 2.000 que era de R$ 150, comparando com um bairro que não era o do imóvel em questão e assumindo que só porque o bairro era na ZS de SP, já era por principio mais valorizado, ou seja resumindo tudo isto, o cúmulo da estupidez, que combina com você e os idiotas mencionados acima, só isso…

      7+
      • avatar
      • avatar
    • Zé Carioca 8 de outubro de 2017 at 10:27

      Eu pelo contrário adoro uma treta, só fico triste porque o LuLu não comenta aqui fim de semana. O CA está certo na essência, mas as vezes força a barra.

      Mas deixa eu voltar pro stand porque esse mês ainda não vendi nada. Vida de corretor não é fácil.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • MauricioSP 8 de outubro de 2017 at 14:10

      Matou a pau to bolhado, parabéns!

      10+
      • avatar
  • Alemon Fritz 8 de outubro de 2017 at 08:38

    tchau

    Sete em cada 10 moradores deixariam o Rio por causa da violência …
    Fonte local-Globo.com-7 de out de 2017

    Aumento da violência faz ruas de Icaraí esvaziarem à noite
    A violência no bairro tem interferido na configuração do imóvel.. …
    Jornal O Globo-4 horas atrás

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 8 de outubro de 2017 at 09:07

    taca-le pau marcos:

    Correção da PGV afeta as transações imobiliárias.
    Jornal Cruzeiro do Sul-4 de out de 2017

    Plano Diretor de Campo Grande prevê IPTU maior e desapropriação para terrenos vazios. kkkk
    Estudos apontam que pelo menos 35% dos terrenos em Campo Grande estão sem nenhuma construção, geralmente com mato, lixo e entulho…
    Globo.com-6 de out de 2017.

    Poá aprova aumento de taxas de lixo, iluminação e IPTU para 2018.
    Globo.com-5 de out de 2017

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Alves 8 de outubro de 2017 at 10:45

      Acho que todas as cidades deveriam adotar IPTU progressivo e retomada de imóveis vazios. Imóveis vazios servem de criadouros de doenças, roedores, ocupações e construções irregulares.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 8 de outubro de 2017 at 10:50

        Muito cuidado nesta hora, imóveis retomados vão ficar sob a tutela das prefeituras? Quem vai pagar pelos custos deles?
        E se não puderem ser vendidos ou derem prejuízo? Vai sair do bolso do contribuinte?

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Alves 9 de outubro de 2017 at 23:38

          Há tantas destinações possíveis para imóveis retomados: habitação popular em áreas com infraestrutura, postos de saúde, escolas, delegacias, centros comunitários, creches, praças, mercados distritais, horta comunitária, etc, etc…

          0
  • Libertario 8 de outubro de 2017 at 09:09

    CA
    Os asseclas estavam morrendo de saudade sua hein???
    Eles não podiam deixar de vir aqui te desejar as boas vindas também.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 8 de outubro de 2017 at 10:08

      Pois é.
      Está aí a verdadeira classe média brasileira.

      Essa demanda que as construtoras deveriam atacar. Vender albergue na planta, espaço papelão, marmita/quentinha gourmet.
      Falar em déficit imobiliário com tanta gente morando na rua é a mesma coisa que reclamar que acabou o xampu quando nem pão para comer tem mais.

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Money_Addicted 8 de outubro de 2017 at 10:11

    to bolhado
    ….. Essa é uma das razões pelas quais o blog vem perdendo interesse…

    soh se vc perdeu o interesse 😉

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 8 de outubro de 2017 at 10:56

      Este é um dos exemplos de como alguns trabalham para distorcer a verdade: onde o blog está perdendo o interesse? Os comentários caíram, quanto? O número de participantes caiu, quanto? A queda, que TODOS aqui sabem e ocorreu há quase 2 anos, foi no final de um ano e com ocorrências que levaram a criação de outro blog, não participei em NADA disso e não tem NADA a ver com as discussões acima.

      Lamentável continuarem tentando enganar as pessoas de forma tão primária…

      16+
      • avatar
      • avatar
      • Libertario 8 de outubro de 2017 at 11:44

        É isso que eles querem.
        Que percam o interesse no blog.
        Mas porque sera?

        11+
        • avatar
        • to bolhado 8 de outubro de 2017 at 17:43

          pq eu sou assecla do mercado imobiliário! to no stand aqui com o Zé Carioca e quero que esse blog nefasto pare de abrir os olhos das pessoas do fato indiscutível de que já caiu 90%!!

          12+
          • avatar
      • to bolhado 8 de outubro de 2017 at 17:42

        sim CAcha, eu fico dias pensando em formas de vir aqui escrever e ENGANAR as pessoas do blog!! kkk

        9+
        • avatar
    • to bolhado 8 de outubro de 2017 at 17:41

      sim, verdade, opinião única e exclusiva minha!

      5+
      • avatar
  • Alemon Fritz 8 de outubro de 2017 at 10:14

    caixa anônima: cenário:
    separar o imobiliario da caixa na Habitar, ver portugal…

    Banco de Portugal protege Caixa Económica separando-a da associação dona

    a associação pretende reforçar a solidez da Caixa Económica alienando as carteiras de crédito malparado e de imóveis, retirando operações em África (Angola e o Banco Terra) e passando o banco para sociedade anónima…

    http://www.sabado.pt/dinheiro/detalhe/banco-de-portugal-protege-caixa-economica-separando-a-da-associacao-dona

    3+
    • avatar
  • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 11:27

    CVR – FUI EXPULSO DO BOLHABRASIL.ORG

    O que acho interessante aqui no BIB é a pluralidade de opiniões, alguns defendendo de forma ardente sua posição, uns colocando fatos subsidiados por referências bibliográficas (mata a cobra e mostra o pau), outros colocando a “sua verdade”, outros relatando CVRs.]

    Esta troca de informações sem que ocorra um viés do moderador (parabéns BOSS), permite visualizar questões que eram desconhecidas a muitos.

    Esta inteligência coletiva está permitindo com um grande grau de acerto, antecipar tendências de meses, e até anos.

    O motivo de ser expulso do bb.org é porque sou um libertário minarquista, e a posição do bb.org é de conservadorismo moral + liberalismo econômico, assim eles acham que a coletividade deve impor ao indivíduo seus valores, desde que não se metam no seu bolso (financeiro).

    Se o pessoal quiser eu coloco aqui os printscreen da divergência minha com a deles.

    42+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Libertario 8 de outubro de 2017 at 11:42

      Puxa não sabia que você já tinha atravessado a rua.
      Eu frequento lá e evito entrar em alguns tipos de assunto mesmo (pois sou voto vencido), mas não me baniram por ser libertario.
      No máximo às vezes me chamam de liberteen

      9+
      • avatar
      • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 12:04

        A questão foi sobre aquela exposição num museu com um cara pelada

        O que fez a postagem falou que aquilo deveria ser proibido pelo governo

        Um libertário argumentou que havia uma placa de alerta na entrada da sala, sobre que crianças só poderiam entrar acompanhada do responsável, e se você dá ao governo o poder dele proibir o que ele considera errado, as liberdades individuais vão sendo paulatinamente destruidas

        Eu concordei com o libertário, que se quisessem boicotassem a exposição, processassem a mãe que levou a filha, que até as idéias mais estupidas devem ser exibidas. Lembrei que o que foi mostrado lá não difere em nada do que veria numa praia de nudismo.

        Um do grupo propôs que o governo deveria proibir praias ou campos de nudismo e todos concordaram.

        Comecei a fazer aquelas perguntinhas que demonstram a hipocrisia do pensamento conservador, como se fosse eleito um presidente vegano, então ele poderia impor isso a toda a população, e fui expulso

        26+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Libertario 8 de outubro de 2017 at 12:10

          Que coisa!
          Mas isso foi no blog ou no feice?
          Juro que não vi nada dessa discussão.
          Nem sabia que você postava por lá.

          4+
          • avatar
          • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 15:57

            Foi no FB

            1+
        • Carlos 8 de outubro de 2017 at 12:22

          Extrema esquerda e direita são mais parecidas do que diferentes, ambas querem controlar sua vida mas sob diferentes razões.
          Andei discutindo no fakebook com um povo todo revoltado por causa daquela peça de teatro, aquela onde enfiam coisas lá…
          Gente pedindo prizão, linchamento, desejando morte aos envolvidos, tudo motivado pelo mais sagrado amor cristão 😀
          Se as pessoas são adultas e responsáveis é problema delas aquilo que enfiam nos seus orifícios, não sendo financiado por verba pública e em local adequado vai ver quem quer.
          Agora a moçadinha da nova juventude TFP me dá realmente medo, são bem piores do que os velhos tacanhas, querem controlar tudo por meio do estado, inclusive aquilo o que os adultos fazem na privacidade, me dá impressão que esta gente nasceu velha sem a experiência da velhice.
          E segue o bananistão pendulando entre a esquerda podre e a direta rança.

          29+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Carlos 8 de outubro de 2017 at 12:37

            Só para complementar…
            O que me irrita mais neste tipo de discussão é a quantidade enorme de tempo e energia disperdicada na discussão destas besteiras enquanto o país passa por uma crise institucional muito grave e coisas muito importantes estão sendo votadas no congresso.
            E os idiotas perdendo tempo precioso com figuras que gostam de botar coisas nos seus orifícios…
            Não, não vai mesmo 😀

            17+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 15:59

              Concordo contigo
              O MBL virou um fiscal da moralidade
              Keynesianos tem mais semelhanças do que diferenças com os socialistas

              14+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
          • Libertario 8 de outubro de 2017 at 13:04

            Mas percebi que é unânime do lá de lá da rua, que podem enfiar o que quiserem com seu orifício.
            Inclusive sempre a esquerda teve peças com essa temática.
            A questão é:
            Levar crianças nesses lugares é permitido?
            Eu continuo achando que não.
            Uma criança, mesmo com consentimento dos pais deveria se submeter aquele tipo de exposição.

            Nem entro no mérito da verba pública para fazer isto, porque certamente nos dois blogs ninguém concorda.

            13+
            • avatar
            • avatar
            • Libertario 8 de outubro de 2017 at 13:11

              *não deveria

              2+
            • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 16:05

              Libertário
              Concordo contigo que uma criança não deve estar exposta ao que ainda não compreende, quando ainda não adquiriu capacidade nem massa de conhecimento para fazer suas escolhas.
              Por isso nestes locais deveria ter uma placa alertando sobre isso, para que os responsáveis assumam as consequências, inclusive de serem intimados pelo conselho tutelar para se explicar sobre isso.
              Mas sou contra a censura, o nazismo só cresceu nos anos 1920 porque ele era censurado, a única informação que tinham deles é que eram ferozmente contra o comunismo. Desta forma ele atraiu os votos dos anti-comunistas. Os alemães não tinham informações detalhadas de como eles pensavam, por isso que eu acho que precisa deixar a pessoa falar, quanto mais merda ele falar, melhor para as pessoas tomarem consciência

              10+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Libertario 8 de outubro de 2017 at 18:24

                Mas não enxerguei aonde entrou nazismo ou censura nessa história dos museus.

                Aonde você viu censura ou comportamento nazista?

                Ao contrário, as únicas pessoas que eu vi entonarem esse discurso de que houve censura (e não boicote) e nazismo foram pessoas assumidamente esquerdistas.

                Então gostaria de entender melhor o seu ponto de vista.

                Também sou contra o governo definir o que pode ou não ser visto e principalmente consumido pela população, porém não podemos esquecer os pilares morais que formaram os valores da sociedade ocidental ao longo do tempo, e a guerra cultural que existe contra isso desde a escola de Frankfurt.

                5+
                • avatar
                • avatar
                • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 19:15

                  Com o PUTSCH DE MUNIQUE – golpe fracassado dos nazistas em 1923, Hitler é preso e tudo sobre o nazismo é censurado.

                  A única informação que os alemães tinham sobre o nazismo era que ele era um opositor feroz ao comunismo. No livro Minha Luta ele afirmava que os judeus alemães tinham se aliado com os comunistas para tomar o poder.

                  Muitos eleitores votam em Hitler com medo do comunismo.

                  Foi utilizada a ESTRATÉGIA DO MEDO, da mesma forma que o George W Bush e o Lula utilizaram.

                  http://operamundi.uol.com.br/conteudo/historia/25327/hoje+na+historia+1923+-+hitler+tenta+sem+sucesso+aplicar+golpe+de+estado+em+munique.shtml
                  https://oglobo.globo.com/brasil/cupula-do-pt-tracou-estrategia-do-medo-12490852

                  7+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • Libertario 8 de outubro de 2017 at 21:57

                    Interessante o texto.
                    Mas volto a pergunta, aonde você viu pratica de nazismo ou censura aquelas exposições ?
                    E aproveitando: o que você acha que deveria ter sido feito com relação a isso?

                    Sabendo que na primeira (Satã) escolas eram levadas ao local, e na segunda crianças tocavam um homem nu?

                    0
                  • MARK 8 de outubro de 2017 at 23:04

                    Muito bom seu texto, Cesar! Desconhecia essa história, vou até pesquisar, me interessei. Concordo com você, não podemos censurar e nem devemos pelos motivos muito bem expostos por você. Infelizmente a exposição do Quermuseum ganhou uma reação desproporcional, ao meu ver manipulada pelo MBL que agora utiliza a moeda do momento, a moral. Nem gostei da proposta da exposição de Porto Alegre e nem me interessaria, mas não devemos de modo algum permitir censura, o que deve ser feito é ter indicação etária. Veja quem quiser ver, quem não quiser não precisa ir ver, simples.

                    3+
                    • avatar
                    • Libertario 8 de outubro de 2017 at 23:19

                      Mas não houve censura.
                      Isso é o que a esquerda quer que pensemos.
                      Houve boicote, pois não é legal excursão de escola vendo aquilo.

                      2+
                      • avatar
                    • MARK 8 de outubro de 2017 at 23:35

                      Libertário, participei das manifestações fora Dilma, Fora PT, prende Lula e tudo mais, e continuo achando que esquerda fez uma administração desastrosa. Por mim o Temer também deveria perder a cabeça, tão ladrão quanto os outros. Mas o que me surpreendeu mesmo foi o MBL, que, ingenuamente, até tive bons olhos. Os vejo querendo o poder e manipulando as informações segundo o gosto do público, no momento o moralismo. Não vejo esses eventos artísticos como “obra da esquerda”, tivesse essa visão ía ficar parecendo os próprios petistas gritando “é golpe! é golpe!, não importasse as razões para o impedimento, nem mesmo as mais descaradas. Vejo muitos conhecidos meus nesse hino, hostilizando exposições de todo tipo tudo em nome da moral e dos bons costumes. Num país de índios pelados? Num país de mulatas nuas pintadas nas passarelas do samba? Acho até boa a discussão, ter quem pense de um jeito ou de outro, mas o que estou vendo são pessoas que não permitem que outras se exprimam, no momento, através da arte. Amanhã, possivelmente, a censura recaia sobre uma simples opinião.

                      6+
                      • avatar
        • rpoa 9 de outubro de 2017 at 13:47

          ok. Versões. O que ninguém mais aguenta é ouvir mimimi de esquerdopata ou ptralha….. que, a rigor, é quem não só defende como incentiva essas práticas de afronta…. também concordo que não se deve proibir, assim como não deve ser nosso dinheiro dos impostos a patrocinar isso, além de estar em seu direito quem defende o boicote completo a quem patrocina isto…..

          0
        • MARK 9 de outubro de 2017 at 20:13

          Não conhecia esse outro blog, mas acredito que fizeram uma gentileza a você, te excluindo Cesar, participar de um blog em que você não possa discordar não vale a pena, querem retomar a ditadura e o pior é quem tem uns alucinados concordando com a censura, seja ela qual for.

          2+
    • Zé Carioca 8 de outubro de 2017 at 17:43

      O outro lado da rua é administrado por um senhor que pregava que os blogs eram irmãos e ele jamais deixaria de postar aqui, mas todas as suas postagens após a cissão eram propaganda de seu blog. Quando angariou o máximo de seguidores daqui nunca mais postou e ainda fala mal desse espaço por lá. Rapaz com bom caráter tá aí.

      Outro administrador traía a esposa, foi pego e culpou alguém desse blog por ter enviado a sua esposa fotos da traição. Ficou ameaçando de morte e xingando por lá durante uma semana. Pra ele isso só poderia ter sido causado pela rixa existente entre os blogs. Coisa de maluco esquizofrênico. Depois disso passei a não ler mais aquele espaço.

      Em resumo, aquele espaço é reflexo de seus administradores. Perda de tempo atravessar a rua e sujar os pés na esgotosfera.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Money_Addicted 8 de outubro de 2017 at 23:00

      sobre a treta em si eu nao acompanhei e nao darei palpite, mas em relacao ao fato ocorrido eu entendo que o estado deve zelar por uma crianca, assim como eh proibido vender alcool para menores (tdo bem q na pratica nao fuciona) na minha opniao deve ser proibido uma crianca tocar um homem adulto pelado, seja arte ou o que for.

      na minha epoca a grande aventura era conseguir entrar em cinema porno …rs…. pois era prodibido para menores, enfim, poderia citar N exemplos de questoes q sao proibidas para menores.

      discordando sem treta rs

      [ ]s

      1+
      • jscorrea 9 de outubro de 2017 at 01:27

        Nesse caso acho que você estaria querendo impor (via estado) a todos algo que se baseia em uma concepção que, por mais que você ache sensata, é particular sua. Essa proibição significaria impedir que pais criem seus filhos com uma concepção de encarar a nudez como algo natural; o que não acho nada razoável (para casos que, como o em questão, não há erotismo/sexo envolvidos).

        Pragmaticamente, também não vejo nada danoso (tirando o fato do vídeo ter sido publicado) para a criança nesse episódio. Muita gente fala que a criança ficaria mais vulnerável a adultos que poderiam se aproveitar dela posteriormente, mas na real acho o contrário: essa criança (pela educação mais aberta que recebe) deve ter muito mais mecanismos de defesa para situações desse tipo do que crianças criadas por pais para quem tudo é tabu. Boa parte dos abusos são descobertos quando a criança, ao começar a aprender mais sobre corpo/sexualidade, passa a entender e revela o que já teria ocorrido.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • bolhista cearense 9 de outubro de 2017 at 08:58

        Concordo com o fato de existir uma classificação etária em espetáculos,mesmo com a presença de alguém responsável pelo menor o acompanhando. Censura não. Mas também acho apropriado o fato de barrar menores nos espetáculos. Uma simples placa na porta não é suficiente.

        2+
        • avatar
    • Viking 9 de outubro de 2017 at 13:02

      sou ancap e ainda tô lá hahahahaha

      0
    • FeroBHZ 10 de outubro de 2017 at 12:18

      Sou Conservador Liberal Econômico. E vejo como um reducionismo simplista dizer que os Conservadores querem impor o Coletivo.

      Desculpe.. pelas palavras, vejo que nunca leu nada a respeito do que é Conservadorismo.

      O que mais vejo são libertários tentarem impor sua visão limitada de mundo de forma iletrada sobre os demais pensamentos. O Libertário pega o principio da Liberdade Individual e o coloca como supremo, absoluto, ao infinito e avante , não considerando outros fatores e por isso acaba por incorrer em gravíssimos erros civilizatórios.

      Mas gostei da dica .. BolhaBrasil.org não conhecia.. vou conhecer.

      1+
      • avatar
  • EngenheiroDF 8 de outubro de 2017 at 11:44

    Pra quem não sabe sou construtor de casas financiadas pelo MCMV no entorno do DF (Goias). Construí muitas unidades mas desde o início do ano fiquei sem estoque e não comecei nova leva por estar sentindo que estava chegando a hora da CEF arroxar. Concluí isso pq vivenciei o arroxo do BB ano passado, que me fez demorar muito mais que o normal a entrega dos meus últimos dois condomínios. Por ser construtor estou em vários grupos de whastapp de construtores. Há alguns dias postei as notícias que tenho recebido de membros da ACEG (associação dos construtores de Goias) e da FENAPEC (Federação Nacional dos pequenos construtores), nestas notícias eles falavam das reuniões com o vice presiendete da CEF pra habitação, e da preocupação com o índice de Basiléia, sendo que eles mesmos (construtores) propuseram soluções que me pareciam irreais. Bom, ontem (20:00) a noite recebi a seguinte atualização, segue:

    ———————–**————————————

    07/10/17 20:13:15: ‪+55 61 9288‑6493‬: A ACEG (Associação dos Construtores do Estado de Goiás ) vai fazer uma grande manifestação no dia 19 de outubro a partir das 9h na Avenida Anhanguera esquina com a Avenida Paranaíba em frente a Superintendência da CEF. Os construtores vão levar equipamentos usados nos canteiros de obras como betoneiras e caçambas, nem como pedreiros, serventes, pintores, eletricistas, etc.
    O protesto ocorre simultaneamente em várias cidades e capitais do Brasil e tem a organização conjunta com a FENAPC (Federação Nacional dos Pequenos Construtores).
    A manifestação é para reverter a escassez de recursos da Caixa Econômica Federal direcionados ao Programa Minha Casa Minha Vida. Só em Goiás centenas de contratos de venda de imóveis estão parados nas agências da CEF por falta de dinheiro para financiar o Programa. A CEF responde por 70% de todos os financiamentos imobiliários.
    “Os contratos estavam prontos só à espera da CEF chamar para fazer a assinatura. Com isso, o construtor receberia o dinheiro e o comprador pagaria o financiamento para o banco. É fundamental receber o dinheiro para que os construtores possam novamente movimentar a cadeia da construção civil com novos empreendimentos”, afirma Adão Castilho, Diretor da FENAPC.
    Este problema começou em setembro. Imediatamente, a ACEG e a FENAPC entraram em contato com as autoridades em Brasília. Foram várias reuniões envolvendo o Fundo Curador do FGTS, o ministro das Cidades Bruno Araújo, o presidente da CEF, Gilberto Occhi, e até o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. Todos eles foram unânimes ao afirmar que a CEF está sem recurso suficiente. O argumento é que a Caixa chegou ao limite de empréstimos que um banco pode realizar conforme seu nível de capital. Esta regra é chamada de índice de Basileia.
    A CEF possui 4,8% de ações da JBS, e com a queda nas ações, a Caixa perdeu quase R$ 9 bilhões. Para os construtores, a liberação de R$ 44 Bilhões de contas inativas do FGTS também contribuiu para a situação atual de restrição de financiamentos.
    Os pequenos construtores representam até 60% dos imóveis comercializados pelo Programa Minha Casa Minha Vida.
    “Essa medida vai travar a construção civil, vai barrar a venda de imóveis prontos e vamos ficar sem perspectiva para os que estão em construção. O nosso setor é um dos alicerces da economia. A cada R$ 1 bilhão a menos na construção civil são fechados 187 mil postos de trabalho. Por isso, no protesto vão estar além de construtores, comerciantes de material de construção e outros segmentos ligados à construção”.

    35+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 12:07

      Nada como ter informações de um INSEDER 🙂

      EngenheiroDF, e sobre a questão da vacância? No DF está alto e no entorno, como está?

      Sei que, apesar da vacância, o “deficit habitacional” está disparando, por conta do “ônus excessivo com o aluguel” e do “famílias conviventes”

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 12:08

        ops INSIDER

        6+
        • avatar
        • avatar
        • EngenheiroDF 8 de outubro de 2017 at 12:15

          No entorno não vejo muita vacância. Que eu saiba todas as casas que eu entreguei estão ocupadas, mas algumas já passaram por 5 ou mais donos, que vendiam o agio um pro outro. O grande problema que tenho visto é a inadimplência. Já são várias casas minhas transferidas pro BB e pra CEF, e isso pq os bancos estão fazendo de tudo pra não retomar, como já foi falado aqui. E sei muito bem da inadimplência pq os gerentes da agencia onde rodei mais casas me ligava de vez em quando pra ajuda lo a localizar algum cliente que não paga e trocou de telefone.

          17+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Margarida 8 de outubro de 2017 at 12:31

      ‘“Os contratos estavam prontos só à espera da CEF chamar para fazer a assinatura. Com isso, o construtor receberia o dinheiro e o comprador pagaria o financiamento para o banco. É fundamental receber o dinheiro para que os construtores possam novamente movimentar a cadeia da construção civil com novos empreendimentos”, afirma Adão Castilho, Diretor da FENAPC.
      Este problema começou em setembro.’

      Bom, eu sou uma pessoa comum que pretende, um dia, comprar um imóvel pra morar. A contribuição principal do BIB (além de tantas coisas que aprendi sobre investimentos e economia) é precisamente jogar esse tipo de luz num mercado tão obscuro, tão carente de informações verdadeiras e dados confiáveis. Eu, pelo menos, não perdi o interesse nisso, não.

      Enquanto muita gente talvez caia na conversa de que, porque a economia está apresentando leves sinais de lenta melhora, os preços vão voltar a subir, eu sei que o principal motivo da explosão dos preços não foi melhora na renda naquele período, e sim, principalmente, o crédito farto, barato e indiscriminado, e os subsídios do governo, e que isso não vai mudar. Essa é a informação essencial que muda TUDO. É assim simples.

      “ESTE PROBLEMA COMEÇOU EM SETEMBRO”. Isso é mundo real, verdadeiro, autêntico. Esse é o tipo de informação que eu acho tão essencial.

      A CEF tá assumindo que secou e não tem choro. Fico pensando se os preços podem cair mais rápido agora.

      24+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroDF 8 de outubro de 2017 at 12:50

        Bom, a bolha foi inflada por crédito barato, farto, subsidiado e por MANIA (tudo coberto por desinformação). A mania não existe mais, personagens como aquele idoso de 85 anos do reclame aqui desapareceram ou foram reduzidos a 1% do que já foram. Comprar na planta pra revender já era.

        Chegou a vez de secar o crédito subsidiado. Acabou o pró cotista (pelo menos até 2018), reduziram pra 50% financiamentos de qq modalidade pra imóvel usado, e agora o mcmv pra imóvel novo passa dificuldade pela combinação de esgotamento do fgts e regras do acordo de basiléia 3.

        Ficam créditos de bancos privados ou que no mínimo tenham acionistas pra fiscalizar e exigir lucro. E esses créditos são baseados na economia real, na selic, nos valores de venda em leilões, nos estudos de inadimplência. Enfim, cada vez mais cash is king.

        22+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • bolhista cearense 9 de outubro de 2017 at 09:20

      As consequências da liberação do FGTS para “aquecer” a economia foram antecipadas por aqui. Uma pequena e cara injeção de ânimo numa economia paralisada por uma recessão. Agora a conta vem chegando: o “din-din” acabou, o poço ainda não secou, quase seco, mas, não pode tirar porque um acordo proíbe. O percentual de financiamento baixou, vai aumentar o acúmulo de imóveis, acho que os donos de destrutoras estão numa sinuca de bico: não conseguem “desovar” os estoques recém criados porque o mar de sardinhas rareou, os antigos (seis meses de habite-se, mesmo vazios) aí nem se fala; financiamento a 50% do bolhudo, não dá para muita gente. Vender o bolhudo antigo para comprar um novo nem se fala. Qual será a nova manobrado “gobierno” para tentar ajudar as destrutoras? Buscar dinheiro “no futuro” está cada vez mais difícil. Se os imóveis forem desvalorizados, o patrimônio destrutivo cai.
      Conheço um pequeno construtor lá na cidade onde trabalho que está com as mãos na cabeça depois de ter feito dez casas para vender, vendeu duas e a prefeitura aumentou o IPTU. A CEF não aceita financiar mais e as casas estão bem perto de completarem seis meses do habite-se.
      Alguém conhece onde compro milho de pipoca no atacado?

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Dr. Estranho 8 de outubro de 2017 at 11:46

    Acredito que o blog agora eh mais diversao. Nos divertimos com os 666 que cairam no canto da sereia, digo, no “conto das bolhas”. Foi bolha pra tudo que eh lado. O credito e a maquina de imprimir criaram bolhas de imoveis, carros, acoes, criptomoedas, bois, caramujo africano, prostibulos e etc. Um pouco de senso critico ja indicava que nao ia dar certo. E nao deu. Agora que todos paguem o pato, menos alguns de nos, pois estamos capitalizados. E vamos nos divertir com a bolha de comentarios, onde certos ou errados, todos sao bem vindos. Beijos no coracao de todos os nicknames de amigos virtuais que jamais se encontrarao.

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 12:25

      Só para relembrar, vou colocar a épica postagem de 18/12/2013 da Tia K quando ela desistiu de ser corretora de imóveis

      A bolha de distratos do Setor Noroeste em Brasília

      O Setor Noroeste em Brasília se configurou em um desastre financeiro para quem optou por comprar imóveis nesse local. Trata-se de uma situação tão surreal, que hoje se pode dizer que todos que compraram imóveis no Noroeste nos últimos cinco anos tiveram prejuízos.

      Isso acontece pois os preços de venda de imóveis no Setor Noroeste, hoje, são inferiores aos pedidos pelas construtoras nos lançamentos, já que em 2013 compra-se imóveis no bairro com preços na casa de R$ 8.500 reais o metro quadrado, em imóveis de andar elevado e vista livre.

      Ocorre que desde o lançamento no Noroeste, os aptos foram vendidos a R$ 8.500 reais o metro quadrado, em 2009, R$ 9.500 reais em 2010, R$ 10.500 reais em 2011. Quem comprou qualquer imóvel no Noroeste de qualquer construtora na planta, hoje está colhendo prejuízos de dezenas de milhares de reais.

      Assim, quem comprou um apartamento na planta já pagou em torno de 20% do contrato, e, em virtude da correção do INCC, está com um saldo devedor no contrato que é superior ao valor de mercado do imóvel.

      Apartamentos de R$ 400 mil reais de prejuízos

      Vou dar um exemplo de um imóvel lançado em novembro de 2009. Foi vendido, na planta, a R$ 767 mil reais. Quem comprou na planta já pagou R$ 268 mil reais, e ainda tem um saldo devedor em torno de R$ 850 mil reais. Pior: este imóvel, hoje, não vale mais que R$ 700 mil reais.

      Ou seja, a pessoa pagou R$ 268 mil reais e ainda deve R$ 850 mil reais por um imóvel cujo valor de mercado é em torno de R$ 700 mil, ou seja, um prejuízo de cerca de R$ 400 mil reais.

      Agora, o que é mais interessante é que a grande parte de quem comprou na planta não se dá conta desse detalhe, e continua a pagar, e assumir dívidas milionárias no momento em que as chaves são entregues.

      É importante alertar que até a entrega das chaves, é possível reduzir um pouco do prejuízo fazendo o distrato do contrato com a construtora. Todas as construtoras que estão operando no Noroeste estão enfrentando uma onda de distratos. Veja o vídeo abaixo, que trata sobre os direitos do consumidor, em caso de distrato.

      Em cada empreendimento, dezenas de imóveis estão sendo devolvidos pelos proprietários que estão observando seus saldos devedores acima do valor de mercado. Isso está provocando um aumento extraordinário no estoque das construtoras. E essas unidades que estão voltando, estão sendo colocadas à venda paulatinamente, para não provocar uma derrubada de preços ainda maior.

      Ocorre que muitas construtoras colocam cláusulas ilegais e abusivas nos distratos. A pior de todas nesse aspecto é a ROSSI, que chega cobrar de multa 90% de tudo que o consumidor pagou. Outra construtora péssima nesse aspecto é a EMPLAVI. Mas o fato é que nenhuma delas adota a súmula do Tribunal de Justiça do DF que estabelece o valor máximo da multa de 10% do valor pago pelo consumidor.

      Então, quem precisa fazer um distrato com uma construtora que quer cobrar além dos 10% do pago, só tem um caminho: acionar a construtora judicialmente, o que leva entre 12 a 14 meses para reaver o dinheiro pago, menos os 10% e menos os honorários dos advogados, que ficam em torno de 6% do valor. No final, o consumidor conseque reaver em torno de 84% do que pagou, sem correção.

      No caso do exemplo acima, quem pagou R$ 268 mil reais durante as obras, consegue reaver em torno de R$ 230 mil reais.

      Agora, é importante ressaltar que o distrato só pode ser feito até as chaves. Se a pessoa assinar um contrato de financiamento com o banco, a coisa fica muito pior, pois não é mais possível fazer o distrato.

      Nessa situação (de o consumidor assumir um contrato de financiamento com o banco), o consumidor assume uma dívida junto ao banco maior que o valor de mercado do seu imóvel, e a construtora recebe do banco um valor muito acima do que conseguiria por esse imóvel no mercado. E, pior: não é mais possível desfazer o negócio! Se o consumidor deixar de pagar o banco, ele perde tudo que pagou, pois o imóvel vai a leilão.

      No exemplo, acima, se o consumidor não fizer o distrato, e optar por assumir o financiamento, ele assumirá um valor de financiamento de mais de R$ 800 mil reais por um imóvel pelo qual ele já pagou R$ 268 mil, imóvel este que tem valor de mercado de R$ 700 mil. Ou seja, terá um prejuízo de mais de R$ 400 mil reais.

      Agora, se fizer o distrato, ele pode reaver uma parte dos R$ 268 mil reais, algo em torno de R$ 230 mil reais. Com esse dinheiro, ele compra o mesmo imóvel que distratou, por algo em torno de R$ 700 mil reais. Como ele dará R$ 230 mil de entrada (que recebeu no distrato), ficará um saldo a ser financiado de R$ 470 mil (lembrando que se não for feito o distrato, o saldo devedor seria de R$ 800 mil reais)

      Toda e qualquer pessoa que comprou imóvel na planta no Noroeste precisa estar atenta ao saldo devedor no momento das chaves. Se ele for maior que o valor de mercado do apto ( o que acontece em 100% dos casos), compensa fazer o distrato. Lembrando que só é possível receber de volta a maior parte do valor pago (85% a 90%) com ações judiciais.

      http://www.politicaeconomia.com/2013/08/a-bolha-de-distratos-do-setor-noroeste.html

      25+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • CA 8 de outubro de 2017 at 12:09

    Todo o debate acima foi baseado em um CVR onde foi apresentado um imóvel que ficava em região classificada como “C” pelo CRECI SP, ou seja, de preço MÉDIO em classificação de “A” a “E”, segundo pesquisa com centenas de imobiliárias, que é realizada mensalmente há mais de uma década, sendo que este imóvel tem 15 anos de uso, infraestrutura deficiente e o proprietário pedia R$ 820 mil como “minimo” se fosse vender com duas vagas de garagem. Imóvel de 90 m2.

    Nestas condições um usuário do blog disse que não valia isto, que o preço não era razoável e que era incompatível com a renda MÉDIA da população. Considerando-se que a renda média INDIVIDUAL é em torno de R$ 2.100 e que para se comprar um imóvel entram nesta conta duas ou três pessoas da família, o que o usuário do blog havia dito era que o imóvel acima não era compatível com uma renda FAMILIAR MÉDIA entre R$ 4.200 e R$ 6.300 e que o preço pedido era um absurdo.

    A contra-argumentação de MaurícioSP: ele desmereceu o uso da media para analise feita por outro usuario, porque ele viu 2 Porsches na rua e temos 1% da população no topo da pirâmide.

    A partir daí, alguns quiseram utilizar argumentos subjetivos baseados em UMA venda para dizer que outro bairro classificado com “C” pelo CRECI SP era superior a esta classificação, outro disse que por ser na ZS e ter 90 m2 estava acima da média com certeza, trouxeram estatística baseada em renda em salários mínimos do ano 2000 e o MaurícioSP até exigiu evidências de pessoas com renda média que encontrariam imóvel de 90 m2 por R$ 250 mil HOJE.

    Vamos por partes, começando pelo fim: renda FAMILIAR de até R$ 6.300, segundo levantamentos do IBGE, alcançam mais de 70% das famílias de São Paulo. Esta renda, que foi questionada por MauricioSP como inválida para se comprar um imóvel de padrão MÉDIO na cidade, poderia comprar um imóvel financiado de mais do que os R$ 250 mil mencionados por ele, talvez algo próximo de R$ 350 mil, aqui foi um dos muitos “equívocos” lançados para confundirem as pessoas.

    Até 2007 o tamanho médio de imóveis LANÇADOS em São Paulo era de mais de 100 m2. Em 2013, os LANÇAMENTOS passaram a ter em média, algo pouco superior a 70 m2. Ocorre que a base de imóveis USADOS em São Paulo é infinitamente superior aos LANÇAMENTOS a partir de 2013, que vieram caindo sem parar, ou seja, 90 m2 é um imóvel de tamanho médio ou até abaixo da média, principalmente considerando-se que o imóvel em questão já tinha 15 anos de uso. Mundialmente a média para análise de preços de imóveis é exatamente de 90 m2.

    Agora, a cereja do bolo: o que consta acima, seria razoável em condições normais de temperatura e pressão, só que a bolha imobiliária esgotou a fonte do crédito barato e farto, gerou super-estoques e distorção recorde entre oferta e procura, assim como recorde em distratos e inadimplência que se multiplicaram por várias vezes em relação ao que era normal antes da bolha, construtoras continuam quebrando em função de tudo isto, a população e as empresas estão super-endividadas, o que também dificulta qualquer retomada real da economia, dentre uma série de outras ANOMALIAS causadas pela bolha imobiliária, ou seja, o preço de vale do imóvel em questão ou equivalente, facilmente ficará muito inferior aos pretensos R$ 350 mil e assim, compatíveis com a renda FAMILIAR média, algo lógico e coerente para um imóvel de padrão MÉDIO e localização MÉDIA.

    Ficam as questões:

    Qual o sentido de usar compradores de Porsche e 1% do topo da renda para demonstrar que a média de renda é inválida para análise de capacidade de compra de um imóvel MÉDIO? Por que desmerecer o comentário inicial sobre a MÉDIA, se é ÓBVIO que ela faz todo o sentido no contexto acima? Por que a INSANIDADE dos Porsches e do 1% do topo da renda neste caso?

    Em qual país do mundo, que não esteja em meio a uma bolha imobiliária onde os preços estão naturalmente insustentáveis, temos imóveis MÉDIOS que só podem ser comprados pela MINORIA, pelo topo da pirâmide?

    Qual o sentido de amplificarem os absurdos acima com análises pobres, simplistas, subjetivas e sem nenhum embasamento minimamente razoável, frente à OBVIEDADE do que consta acima?

    Trolls, podem chorar o quanto quiserem, aqui as pessoas têm cérebro, espírito crítico, fatos e dados em abundância para rebater os absurdos que vocês insistem em plantar…

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Libertario 8 de outubro de 2017 at 12:19

      Antes era porque o Corolla custava mais e 100mil reais, então logicamente o imóvel tinha que custar 500mil.
      Agora já estão no Porsche, pra justificar imóvel de 1milhao…..

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 12:20

      CA
      Sabemos que o cenário antes de 2005 era completamente diferente

      FatorX era de 80 a 120

      Baixo endividamento das famílias

      Baixa vacância (cerca de 6 a 8%)

      Os ricos são fatores fora da curva referente imóveis, pois eles o constroem e não compram na planta.

      Sabemos que em algum momento os imóveis voltarão a realidade, a consequência disso é que o dinheiro reservado para sua aposentadora foi utilizado para comprar uma pilha de tijolos que daqui a pouco valerão 30% do que quando foi comprado.

      Como Espanha e Japão demonstraram, a bolha estoura agora, mas as consequências duram por uma geração ou até mais. (lembrando do caso do idoso do Reclame Aqui)

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • to bolhado 8 de outubro de 2017 at 17:38

      pra mim fica só uma coisa: o nível de alienação da realidade que você tem que chegar para dizer que um apartamento, construção de 13 anos (que, portanto, pode não ser top mas uma m* provavelmente não é), 90m na praça da árvore é MÉDIO considerando a RMSP é avassalador…devo ter conhecido umas 4 ou 5 pessoas, assim, puxando da memória, que moravam na Praça da Árvore. Todas tinham nível de renda parecido ao meu; um era um colega de empresa, outro era a namorada nova do meu primo, e por aí vai…sabe quantos porteiros de prédio, diarista, tia da copa da empresa eu conheci que moravam perto dali? nenhum. Todos moram em lugares infinitamente mais longe do centro expandido, lugares que no geral o cara tem que pegar pelo menos 2 horas de condução para chegar (não 6 estações de metrô). Qualquer zé mané em SP sabe disso, mas o CAcha confia mais em classificação de bairro pelo CRECI kkkk. Tá serto, manu!! E quer provar que a estupidez tá no comentário dos outros…ou outra: quando o CAcha fala a touperisse mor de comparar Saúde x Praça da árvore com Morumbi x Paraisópolis (outra coisa que qualquer asno em SP sabe que é absurdo), aí é extrapolação…quando o Maurício usa o argumento (clara e propositalmente exagerado) da Porsche para dizer que renda média diz muito pouco sobre o preço possível de um bem, aí é pq ele estaria literalmente dizendo que se tem Porsche na rua as pessoas podem pagar 900 mil num imóvel. Oi?! kkk vai CAcha, faz macaquice aí para tuas nega do blog bater palma!

      7+
      • avatar
      • CA 8 de outubro de 2017 at 20:55

        E aí to abestado, gosta de passar vergonha hein?kkk

        Quer dizer que se é próximo do metrô automaticamente vale mais como você disse, assim como na cracolandia, né? Dois neurônios não permitem raciocínios mais “complexos” que isto, nem dá para exigir mais…

        Quer dizer que o porteiro e a tia da limpeza é quem representam a renda média? Qual a renda abaixo da média então? Nem sabe ler direito, coitado, não entendeu que a renda média FAMILIAR vai de R$ 4.400 a R$ 6.300, ou deduziu que esta é a renda FAMILIAR destes profissionais que você citou? Kkk

        Completamente sem noção e não cansa mesmo de falar bobagem, combina com sua galerinha, vá em frente com seu show de estupidez, estamos nos divertindo.

        Também frequenta o blog há anos e nunca ouviu falar sobre gentrificação, não entende que muitos, pelo efeito manada e falta de cérebro como você, aceitaram morar em lugares que não VALEM o que eles podem pagar. Não entende o quanto isto é OBVIAMENTE INSUSTENTÁVEL e demonstrável pelas inúmeras ANOMALIAS no segmento.

        Explicar que para 2 bairros vizinhos não vale uma comparação SIMPLISTA assumindo que os 2 são iguais é uma coisa.

        Dizer com todas as letras que renda média não vale nada para analisar capacidade de compra é outra completamente diferente, ainda mais porque se chega a esta “brilhante” conclusão com base em DOIS Porsches que vê na rua e 1% de renda no topo da pirâmide, isto é estupidez pura, Por todos os motivos DEMONSTRADOS acima.

        Coitado, o troll do abestado continua o mesmo analfabeto funcional de sempre…

        4+
        • avatar
        • Carlos 8 de outubro de 2017 at 21:06

          Próximo do metrô nas metrópoles bananences acaba valendo até menos por causa da fauna que se forma ao redor das estações, comprovei isto pessoalmente pois trabalhei e morei perto daquele metrô onde tinha a gangue de crianças assaltando e no praça da árvore 😁
          Praça da árvore a noite vira um tipo de Largo da batata dos bons tempos, drogados, prostitutas, travestis, traficantes, etc etc etc

          5+
          • avatar
          • avatar
          • CA 8 de outubro de 2017 at 21:21

            Carlos,

            O to tapado, o MaurícioSP e alguns outros deslumbrados do blog não tem o MÍNIMO senso crítico.

            Se um corretor fala para eles que “por princípio” todo imóvel próximo a metrô vale mais, eles acreditam cegamente. Acreditam naqueles “quem compra terra não erra” e por aí vai.

            O Fernando e a brilhante tese que se tem muito Corolla e custa caro, um imóvel pode custar várias vezes este preço, agora o MaurícioSP, o cara que consegue acreditar CEGAMENTE até nas previsões do Meirelles, com sua teoria sobre Porsches e 1% do topo da renda que “explicam brilhantemente” porque não podemos usar a renda média como referência para comprar im imóvel de padrão MÉDIO, sequer sabendo como fazer o MÍNIMO de avaliação sobre o que é renda média ou apartamento médio, tudo sem sentido…

            Deslumbrados são assim, caem no conto do vigário, se comportam como autênticos sardinhas, vão no embalo, cada dia se deslumbrado com algo novo, eles não se cansam disto e na realidade, são a base de sustentação de toda pirâmide ou bolha graças a toda esta “genialidade”…

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Carlos 8 de outubro de 2017 at 22:08

              Só para refrescar a memória, pessoal burrinho este de higienópolis que não quiz a valorização de seus bolhudos…

              Após protestos, governo desiste de metrô em bairro da elite paulistana – Notícias – Cotidiano
              https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2011/05/11/apos-protestos-governo-desiste-de-metro-em-bairro-da-elite-paulistana.htm

              6+
              • avatar
              • CA 9 de outubro de 2017 at 05:29

                Carlos,

                Existem alguns outros casos como este. Os bairros mais nobres de São Paulo NÃO são colados no metrô, salvo exceções. Os motivos são que o metrô aumenta demais o fluxo de pessoas e isto gera um aumento de pequenos roubos a celulares e carteiras, roubos a estabelcimentos comerciais também crescem e assim por diante.

                Isto sem contar que usar só este fator, automaticamente ignora diversos outros muito mais importantes quanto à um bairro, como segurança, infraestrutura, etc.

                O problema é que esta galera não gosta de raciocínios mais completos e precisos, eles amam as teorias SIMPLISTAS, porque é o que “cabe” no “cérebro” deles…

                5+
                • avatar
                • avatar
        • to bolhado 8 de outubro de 2017 at 21:46

          Kkkk ta sertinho CAcha, chega de brincar com vc por hoje! Quem tiver paciência brinque do jogo de achar as 7 falácias lógicas no texto do CAcha!

          3+
          • CA 9 de outubro de 2017 at 05:23

            Ô to tapado, já me diverti bastante com seu nível de estupidez, não há nada mais interessante que ver o seu completo non-sense e as POBRES tentativas de enganar os outros com “logicas” SIMPLISTAS. Não esquece de comprar outro imóvel lá na Cracolandiaz afinal é perto do metrô e os corretores se aproveitaram de toda a sua “esperteza” e te ensinaram que só por ser perto do metrô este imóvel já vale mais que a média…

            3+
            • avatar
    • MauricioSP 8 de outubro de 2017 at 17:44

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Que interessante ver você reescrevendo toda a história, CA. E a história está toda escrita nessa mesma página, logo acima! Quanta cara de pau!

      Então minha comparação do poder de aquisição de alguém com renda média de 2.500 e o valor de um Porsche (analogia normal em uma conversa) virou uma ilação sua de que os donos de Porsche comprariam apartamentos medianos de 900k e que eu estava justificando o preço.

      Depois eu repondi educadamente que estava falando somente sobre a renda média, explicando sobre a distribuição de renda no Brasil, e que o valor justo do imóvel era uns 300k para evitar dúvidas sobre minha convicção da bolha.

      Mas você continuou no ataque, que eu estava aludindo que o 1% da população é que compraria os imóveis bolhudos. Que a renda média deveria ser suficiente para adquirir um imóvel médio.

      Então entrei na sua, e lhe desafiei a conseguir um imóvel médio de 90m2 e um carro médio para o João, que possui renda média. A sua saída foi aumentar a renda familiar para 6.300 e dizer que eu discordava que o imóvel médio era acessível para alguém com essa renda (??????!!!).

      Já vi que essa discussão é infrutífera. Então vou parar por aqui para não perder mais meu tempo…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • CA 8 de outubro de 2017 at 21:13

        MaurucioSP,

        Discussão infrutífera e cara-de-pau são suas especialidades.

        Já esqueceu que teve a coragem de dizer em 2016 ou 2017 que apesar de ler o blog desde 2011 nunca tinha visto a explicação do que eram as vendas FALSAS na planta??? Consegue pensar em algo mais cara-de-pau do que isto???

        Quer dizer que temos uma sequência de comentários acima, que TODOS podem comprovar, onde em resposta a um CVR de imóvel na Praça da Árvore, mencionaram que não valia o preço porque estava incompatível com a renda média, ao que você respondeu que a renda média não valia muito porque você viu DOIS Porsches na rua e depois mencionou que 1% ou 2 milhões de pessoas no Brasil estavam no topo da pirâmide, então, apesar de você ter desqualificado o comentário sobre renda média versus imóvel médio usando exatamente estes argumentos, não tinha nada a ver com os comentários que você estava respondendo, e eu que sou cara-de-pau???

        Foi somente quando você foi acuado por FATOS e DADOS e com o ridículo de seus “argumentos” sendo expostos que você decidiu mudar o rumo da história. E sobre o imóvel de R$ 250 mil com base em qual renda média familiar então??? Achou que mais esta FARSA ia passar batido não é mesmo?

        Já sei, você lê o blog desde 2011, mas do mesmo jeito que o nickname to tapado mais acima nunca ouviu falar em gentrificação, certo? Frequenta o blog desde 2011 e também nunca ouviu falar sobre o fato da CEF estar aceitando cada vez mais pessoas para comprovação de renda, o que significa que se antes o normal eram 2 pessoas, agora tinhamos 3 com facilidade e frequência, por isto a média familiar de 2 a 3 vezes a renda individual? Também nunca viu por aqui oa trabalhos que demonstravam as rendas médias classificadas pelo IBGE, correto? E depois de todas estas amnésias em serie, quem é cara-de-pau sou eu, é isto mesmo? Continuem com o showzinho, vai lá ficar deslumbrado com as Porsches ou com os 1%, que na sua brilhante teoria, invalidam o uso da renda média!!!

        Continue assim e não se esqueça dos remédios para memória, ou melhor, do lustra-móveis, porque ao final, FINGIR nunca ter visto coisas repetidas ao longo de anos exige madeira bem conservada no rosto, certo?😂😂😂

        6+
        • avatar
  • Alemon Fritz 8 de outubro de 2017 at 13:03

    enquanto isso

    Construção civil se retrai em 2017 e segura recuperação da economia.

    Setor acumula em 4 anos tombo de 14,3%

    a taxa de investimentos no país foi de 15,5%, segundo o IBGE, a menor para o segundo trimestre da série histórica iniciada em 1996.
    “Obra fracassou, não tem mais serviço mesmo, é muito difícil”, afirma.
    Há mais de 8,2 mil obras paralisadas em todo o Brasil.

    Imóveis encalhados
    O estoque, no entanto, continua elevado e acima da média do período pré-crise.
    a oferta total média disponível em 2017 está em 119.823 unidades, ante 116.308 em 2016

    https://g1.globo.com/economia/noticia/construcao-civil-se-retrai-em-2017-e-segura-recuperacao-da-economia.ghtml

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Margarida 8 de outubro de 2017 at 13:38

      Já tem tópico pra segunda. 🙂

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 19:03

      Ao todo, há 2,21 milhões de pessoas trabalhando em vagas com carteira assinada na construção, um número ainda muito aquém dos 3,21 milhões registrados em agosto de 2013.

      “A mão de obra do setor foi dizimada. Enquanto a economia perdeu 5% dos empregos com carteira, a construção perdeu 35%. É um número estupidamente maior”, afirma Petrônio Lerche Vieira, diretor-executivo do Sinicon.

      A baixa escolaridade e qualificação da mão de obra do setor dificulta a recolocação profissional. Segundo o Sinicon, 50% não têm o ensino médio completo e 53% têm entre 30 e 49 anos.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 8 de outubro de 2017 at 13:05

    estabilidade natural…kkk
    a queda foi abrupta”, afirma José Carlos Martins, presidente da CBIC Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). “Uma coisa é você estar caminhando e tropeçar. Outra, é você estar correndo e tropeçar. O tombo é muito maior”. .

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 8 de outubro de 2017 at 17:05

      pelo jeito agora admitem que “cairam um tombo”, tropeçaram kkk só faltava dizer que foram derrubados. queda estável de 4 anos.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • EngenheiroDF 8 de outubro de 2017 at 13:16

    Cesar_Df ta acompanhando este leilão virtual de carros?

    http://www.parquedosleiloes.com.br/leiloes/detalhes/549/?pagination=true

    3+
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 15:56

      Vou dar uma olhada naquela Falcon se tem ABS

      2+
      • avatar
      • Rico 9 de outubro de 2017 at 09:15

        Nunca saiu Falcon com ABS.

        3+
  • Dr. Estranho 8 de outubro de 2017 at 13:17

    Tia K não é mais corretora? Magoei.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • indiobolhista 8 de outubro de 2017 at 17:54

      Se eles conseguir um investiotario para comprar o apartamento, só recuperariam o investimento em 171 aninhos, só, exemplo dum bolhudisimo apartamento velho, com um condominio com preço superbolhudo

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 19:00

      R$ 2.390 de condomínio

      6+
      • avatar
      • avatar
    • antifragile 9 de outubro de 2017 at 04:25

      Que lixo.

      5+
      • avatar
  • Longa Manus 8 de outubro de 2017 at 16:37

    Prezados,
    Tem uma enquete nacional rodando nos grupos de wats. Achei interessante. Você vota e aparece o resultado de pesquisa para presidente em 2018.
    Participem e repassem. A Datafolha perdeu a pouca credibilidade que detinha.

    O link: https://t.co/SpBKcSnbJr

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 16:58

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • fanfarraum 8 de outubro de 2017 at 17:31

        Não dá pra confiar nessas pesquisas de blog também.
        Se fosse pelos comentários do G1, Bolsonaro já tinha sido eleito papa e gol mais bonito da fifa.

        29+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • perdido no rio 8 de outubro de 2017 at 22:54

          kkkkkk genial!

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Cadeludo 8 de outubro de 2017 at 17:51

        tem algum deles que não seja apenas um parasita? talvez o Maroni, não é, mas pelo jeito quer ser
        apostaria que brancos e nulos serão o terceiro colocado

        2+
      • Lucas 9 de outubro de 2017 at 13:03

        CESAR
        no infomoney dizendo que bolsonaro esta dando uma guinada rumo ao liberalismo economico
        tenho acompanhado a discussão nos bastidores de foruns de economia, a turma opressora apanhou muito neste aspecto até que aprendeu e cedeu além do mais é +facil corrigir um rumo deste do que transformar um ladrão em honesto.
        Longe de mim defender a privataria do modo como foi feita, muito menos manter a estatização, apenas observo que o caminho do meio está se formando.

        3+
  • Longa Manus 8 de outubro de 2017 at 18:48

    Prefiro confiar em qualquer fonte que não venha da grande mídia….

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 8 de outubro de 2017 at 20:27

      É complicado. Eu também tendo a duvidar do Datafalha.

      Mas o mundo que a gente vive é diferente da Banânia da vida real. Na internet o Bolsonaro é ‘mito’, tem esses seguidores minions que fariam dele o papa, como o fanfarraum falou. Mas nos interiores, nas periferias, nos cafundós e recônditos, o Lula ainda é muito forte.

      Ontem eu estava dando uma volta no Parque da Cidade aqui em Brasília, e tava rolando um desses rolêzinhos, com centenas de jovens da periferia ouvindo música e bebendo num dos estacionamentos. Eu me perguntei: ‘Deus, de onde vem tanta gente?’.

      Não podemos nos esquecer nunca da quantidade incontável de miseráveis financeiros e intelectuais que existem no país. Esses votam Lula, apesar de tudo.

      Essas pesquisas de blog levam em consideração só a porcentagem reduzida de pessoas que possuem internet E se importam com política.
      Talvez o Datafalha tenha razão. So talvez.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Knolan 8 de outubro de 2017 at 23:54

        Infelizmente tem razão sim.
        Outras pesquisas mais insuspeitas tiveram numeros semelhantes

        2+
        • avatar
  • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 19:36

    Anúncio de redução de preços
    No DF Century Praza baixou de R$ 760.771 para R$ 572.115
    http://www.wimoveis.com.br/propriedades/salas-comerciais-df-century-plaza-2932071808.html

    Comprar neste condomínio-shopping foi um negócio tão bom, que só em 1 site tem 362 imóveis a venda

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 8 de outubro de 2017 at 20:19

      “São apartamentos residenciais e salas comerciais em um shopping de lojas. Voce pode morar e trabalhar no mesmo complexo ”
      Vou comprar três, um para morar, um para trabalhar e é claro, o terceiro para investir.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Loucodf 8 de outubro de 2017 at 21:34

    Tópico.

    Terrenos colocados à venda pelo GDF estão encalhados há dois anos

    “Para o presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do DF (Ademi-DF), Paulo Muniz, o pouco apetite dos empresários da cidade é reflexo da crise econômica no país, que gera insegurança na aposta em grandes investimentos. “Temos um grave problema na economia no Brasil, que prejudica essa vocação comercial”, pontua.”

    “Apesar do diagnóstico, os governistas apostam em uma retomada a médio prazo. “Nas últimas semanas, começou uma recuperação da construção civil, que, certamente, terá reflexos na compra e venda de imóveis, inclusive de terrenos”, acredita o governo.”

    https://www.metropoles.com/distrito-federal/economia-df/terrenos-colocados-a-venda-pelo-gdf-estao-encalhados-ha-dois-anos

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Loucodf 8 de outubro de 2017 at 21:35

      Interessante os comentários.
      Eu nao vi ninguém falando dessa matéria por aqui.
      Será que sao pessoas “comuns” falando em bolha? Ou será alguém aqui do blog mesmo?

      José Carlos
      Em 2011, a Caixa Econômica Federal leiloou 2.357 imóveis resgatados por inadimplência. No ano passado, o número alcançou a marca de 15.881, um aumento de 574% em cinco anos. fonte: uol. É a crise imobiliária…

      José Carlos
      Se o imovel não for “o dos sonhos” você passa anos para conseguir vender… os preços cobrados hoje são fora da realidade!

      Sinair Junior · Brasília, Brazil
      É só cair na realidade do mercado atual, que o próprio governo deixou a bolha estourar. É só baixar o preço e dar condições de pagamento.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • bolhista cearense 9 de outubro de 2017 at 09:36

        Penso que a maioria da população ainda não sabe o que seja uma bolha imobiliária. Percebem que os preços estão altos, conhecem alguém que distratou algum imóvel ou perdeu pela inadimplência, tentou comprar, mas o dinheiro não deu. Sabem que a banania está em recessão, a gasolina sobe semanalmente, mas o termo “bolha” não conhecem. A bobo e os outros não falam nisso.

        9+
        • avatar
  • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 22:20

    Este é o movimentadissimo estande de vendas do DF Century Plaza durante o evento Brasília Capital Fitness.
    as obras começaram em 2011, pronto em 2015 é o habite-se saiu agora

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de outubro de 2017 at 22:24

      Ahhh, ele é um shopping mais 2 prédios comerciais e mais 2 residenciais
      Só na wimoveis tem mais de 300 querendo vender seus tijolos mágicos, mas a concorrência com a incorporadora Paulo Otávio está difícil, pois estão vendendo por um valor 35% abaixo do que venderam a estes investidores

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 8 de outubro de 2017 at 23:39

      Detalhe para os corvos conversando entre si tentando vender uma unidade para o outro e embolsar a comissão. Venda cruzada.
      O galão de água continua com 20 L.
      O couro das cadeiras está perfeitamente novo, já que nunca foi usado.
      O carpete limpíssimo já que ninguém nunca pisou no stand.
      Nenhum papel sobre as mesas, ou seja, nenhum interessado.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 9 de outubro de 2017 at 07:15

        aqui em Itajaí tem um stand de vendas de construtora-corvolária num supermercado a mais de 6 meses pra vender 2 predinhos. ou cerca de 90-100 apartamentos. Antigamente era um final de semana. kkkk. chega a ser deprimente (sqn)..
        Ah, os predinhos já estão quase prontos.. estão no reboco. e eles ainda vendendo metade das unidades.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 9 de outubro de 2017 at 07:20

          Deviam colocar o Stand do lado daqueles ‘produtos próximos ao vencimento’ com desconto para ver se atrai o povo

          17+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Money_Addicted 8 de outubro de 2017 at 23:17

    OFF – ?

    Vi essa noticia :

    http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/6997006/morre-pedro-damasceno-dos-mais-bem-sucedidos-gestores-fundos-acoes

    nunca tinha ouvido falar dele, mas mtas vezes agt se stressa e se preocupa mto com o q nao devia, e depois do nada a vida acaba e ja era. (isso serve mto pra mim)

    [ ]s

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 9 de outubro de 2017 at 00:02

      Pedro Damasceno era fundador da Dynamo, que tem o fundo Cougar que valorizou mais de 18.000% desde 1993, o fundo está fachada para novos aportes a muito tempo. Vi a entrevista dele na infomoney, cara simples objetivo sem ostentação, mesmo sendo um dos melhores fundos do mercado. Na entrevista o Pedreiro estava de roupa normal, em uma sala normal da empresa, dando a entrevista e cedendo o seu tempo valioso. A Dynamo perde um dos fundadores, mas as ideias do Pedro e dos outros fundadores está fixada no DNA desta casa de investimentos. Um pena perder um sujeito assim, como ele se denominava, um analista de mercado, não era diretor, presidente, era um analista e só. Deixou um legado de sabedoria e simplicidade.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Libertario 8 de outubro de 2017 at 23:52

    MARK

    Libertário, participei das manifestações fora Dilma, Fora PT, prende Lula e tudo mais, e continuo achando que esquerda fez uma administração desastrosa. Por mim o Temer também deveria perder a cabeça, tão ladrão quanto os outros. Mas o que me surpreendeu mesmo foi o MBL, que, ingenuamente, até tive bons olhos. Os vejo querendo o poder e manipulando as informações segundo o gosto do público, no momento o moralismo. Não vejo esses eventos artísticos como “obra da esquerda”, tivesse essa visão ía ficar parecendo os próprios petistas gritando “é golpe! é golpe!, não importasse as razões para o impedimento, nem mesmo as mais descaradas. Vejo muitos conhecidos meus nesse hino, hostilizando exposições de todo tipo tudo em nome da moral e dos bons costumes. Num país de índios pelados? Num país de mulatas nuas pintadas nas passarelas do samba? Acho até boa a discussão, ter quem pense de um jeito ou de outro, mas o que estou vendo são pessoas que não permitem que outras se exprimam, no momento, através da arte. Amanhã, possivelmente, a censura recaia sobre uma simples opinião.

    0

    Ninguém está preocupado com a exposição.
    Mas com as crianças.
    Sugiro a leitura
    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2401

    Destaco o seguinte trecho:
    Como disse Lew Rockwell, “se toda a propaganda governamental inculcada nas salas de aula conseguir criar raízes dentro das crianças à medida que elas crescem e se tornam adultas, estas crianças não serão nenhuma ameaça ao aparato estatal. Elas mesmas irão prender os grilhões aos seus próprios tornozelos.”

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 9 de outubro de 2017 at 08:03

      Coloquei este texto na página do MBL

      Sempre apoiei o MBL. No início eu achava que o MBL – Movimento Brasil Livre tinha foco em defender a LIBERDADE, como seu próprio nome diz, mas agora vejo que ele não é um movimento LIBERTÁRIO, lendo suas publicações, vejo que ele é um movimento CONSERVADOR.
      Partidos conservadores já existem às dezenas, com este perfil o MBL passa a ser mais um entre tantos, perdendo seu diferencial.
      É um conservador com um pensamento confuso, quase psicótico, pois apoia o desenvolvimentista João Dória e ataca o conservador Jair Messias Bolsonaro.
      Sou a favor de menos estado e mais liberdade, por isso estou caindo fora desta página.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • perdido no rio 9 de outubro de 2017 at 12:43

      Libertario, não quero polemizar (ainda mais porque é um off no blog), mas o que mais me faz desconfiar desses movimentos é que só olham para museus e escolas.
      Por que não vão às igrejas, onde há milhares de abusos infantis (sugiro o filme Spotlight sobre isso)? Ou por que não atuam mesmo fora da igreja onde há, de fato, abusos comprovados, para entender causas e propor soluções (as vítimas precisam de proteção e apoio, muitas vezes o abusador é familiar e provedor)? Além do que, o próprio MBL e afins não abrem as contas deles. Eles provavelmente tem as costas quentes, financiados por alguém(ns) grande(s). Senão não fariam esse barulho todo.
      Desculpe me intrometer nessa discussão, mas acho muito marketing e pouco resultado. São meus 2 centavos.

      7+
      • avatar
      • Cesar_DF 9 de outubro de 2017 at 13:32

        O MBL nasceu anunciando que seria LIBERTÁRIO, mas o que vejo na pauta dele é de claramente ser um CONSERVADOR

        2+
        • avatar
      • Libertario 9 de outubro de 2017 at 14:43

        Perdido,
        Legal seu comentario.
        Eu particularmente não apoio o MBL.
        Para nao dizer não acompanho nada deles, gosto de ver os videos do Arthur quando ele vai nas manifestações.
        O resto pra mim é lixo.
        Inclusive eles já se revelaram Fabianos e declararam seu apoio a candidatura de Doria.
        Veja só! Apóio ao PSDB – aquele mesmo………..
        Cramulhão Pira!!!
        Tambem longe de mim ser bolsominion, mas entre Doria x Bolsonaro, acompanho o Paulo Kogos:
        São dois BOSTHAS, mas um deles pelo menos defende o direito da população se defender (poder comprar armas).

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 9 de outubro de 2017 at 14:44

        Cesar
        meus 2 cents nesse assunto
        acho NOJENTO a dita cultura que querem impor antidemocraticamente com nosso dinheiro de IR via lei rouanet, e ainda se hospedar na nossa casa, museus são instituições publicas “de grátis” pagas por nós, indo contra as nossas leis, contra as nossas decisões para privilegiar uma minoria que vai a museu e dentro desta minoria uma menor ainda que é a crasse duzartistas.

        Há muito tempo falei deste assunto, ninguem deu bola, falavam que eu estava querendo derrubar o moral da tropa, essa turminha nojenta nunca esteve tão assanhada, fazem embaixo das nossas barbas, ainda outro dia fizeram uma oficina de bolação de maconha, no jargão deles, ensinar a fazer um cigarro, isso a luz do dia, às vistas de adolescentes recem entrantes na universidade.

        Eles querem transferir o eixo geopolitico do financeiro para a moral, sou uma pessoa aberta até demais, por mim pouco me importa o que fazem adultos em ambiente privado, dentro da propria casa, com o seu dinheiro, MAS mexeu com criança, mexeu com “educação”, mexeu com dinheiro publico escasso num país pobre eu acho NOJENTO. eu não te bloquearia como vi fazerem diversas vezes e discordei, alias nunca fui bloqueado apenas sai por divergir da questão moral mesmo, pra mim que se dane, pra eles não, respeitei as regras e sai por livre e espontanea escolha, eles tinham raiva de mim por eu ser assim tão tolerante. MAS entenda isso mexe fundo no valor duma pessoa, ela olha a propria criança brincando de carrinho e cai lagrima no olho só de imagina o que seria de nós se esses caras, tomassem o poder e impusessem a agenda deles. No meu ver o combate está errado e vão perder, não é o embate moral que mais importa, ainda que tbm importe mais emocionalmente que racionalmente, é o embate democrático mesmo, a população reiteradamente rejeita este tipo de coisa, os 99% odeiam aquilo a ponto de perderam a cabeça, fazerem merda e perderem a razão, quantas vezes cometi este erro antes de me diagnosticarem o talamo.

        4+
        • avatar
        • Lucas 9 de outubro de 2017 at 19:04

          nojo total da globo, a mesmo globo que divulgou tão ferozmente aquela armadilha pra pegar o vice corrupto que eles mesmos apoiaram nas eleições em troca de vistas grossas no IR, a mesma globo que já foi dona do indice zap de imóveis que pedalou a bolha

          uma rede imensa de cinismo e intrigas, somente um valor moral forte e cristão (não confundir com catolico) pode limpar nossa visão e nossa alma das maquiagens e ilusões e enganos, e parar de fazer nós entre iguais brigarmos tanto por times que não nos representam em inteiro, o limbo hegeliano continua e só piora.

          fazer oquê? eu prefiro me afastar ficar longe dessa briga, passei muito dos meus 2 cents prometidos.
          gosto do cesar, foi algo como não fique chateado nem crie raiva, mas tbm veja onde vc mesmo errou.
          ixi, fui longe… denovo

          3+
  • Festa_no_Ap 9 de outubro de 2017 at 03:50

    Ai meu Deus, agora o CA voltou a falar das vendas falsas na planta, kkkkkkkkkkk

    Ninguém aqui aguenta mais esse textão, rs.

    E o pior é que o MauricioSP nunca disse que o ap de 900 mil estava com preço justo, mas o esquizo insiste em deturpar, dá até medo…

    2+
    • CA 9 de outubro de 2017 at 05:15

      Ô Festa_no_Ap, quer dizer que você fala em nome de todo mundo? “NINGUÉM aguenta mais os textões..”. Sua doença mental é tão grave que se acha porta-voz de TODAS as opiniões do blog? O problema de não conseguir ler textos com mais fatos e dados, com mais profundidade, é seu e de alguns outros analfabetos funcionais, que interpretam tudo errado e preferem explicações simplistas, ERRADAS e idiotas, só porque combinam com o seu nível de intelecto…

      Mas o pior é o eterno analfabetismo funcional mesmo…

      Se mencionei vendas FALSAS, foi só para lembrar o MaurícioSP que ele teve a coragem de me chamar de cara-de-pau depois de dizer frequentar o blog desde 2011 e nunca ter ouvido falar de vendas FALSAS, quando você diz que já falei muito sobre isto, apenas confirma a cara-de-pau dele…

      Sobre a questão dos Porsches e do 1% da renda que na visão do seu coleguinha “jenial” (sic) desmerecem o uso da média no cálculo, este é o ponto principal e sempre foi. A IRONIA não compreendida por pessoas estúpidas como você, de dizer se seriam estes donos de Porsches ou o 1% da renda quem comprariam o imóvel MEDIANO, só não foi entendida por aqueles que tem sérias restrições intelectuais…

      Obrigado, às vezes o fato de você ser analfabeto funcional até ajuda a esclarecer o nível de estupidez e o “caráter” seu e dos seu coleguinhas.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 9 de outubro de 2017 at 09:24

        Deficit de atenção é um problema sério 😀

        8+
        • avatar
        • avatar
    • Antigo 9 de outubro de 2017 at 07:16

      Foi a gente que pediu para ele voltar, Festa_no_Ap.

      Só olhar os tópicos anteriores com comentários ‘Volta CA’ e dezenas de likes.

      Não só aguento ler o texto dele, como também o de vocês. Mas está bom de treta, não está? Já deu.

      Não acho que esteja construtiva essa discussão.

      “Um cidadão médio pegou um Porsche emprestado com o amigo rico e acabou batendo numa Árvore bem no meio da Praça. A árvore caiu e danificou outro Porsche, e feriu o motorista. Entre danos materiais e de hospital, a conta ficou em 900k, muito acima da renda do cidadão médio”.

      O que essa história em comum com a discussão?
      Nenhuma das duas serve para nada.

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Falido.com 9 de outubro de 2017 at 09:24

        Só vejo tragédias…. 2 porshes batidos e o meio ambiente destruído…. Não acredito em bruxas, mas que as PDG’s existem, ahhh! se existem…..

        5+
        • avatar
  • Alemon Fritz 9 de outubro de 2017 at 07:31

    Pamonha, pamonha, pamonha quentinha… pamonha de milho grande..

    Descontos de até R$ 80 mil em imóveis
    Mais de duas mil unidades, entre apartamentos finalizados e em construção, casas prontas para morar, salas comerciais e terrenos, com preços a partir de R$ 119 mil e com ITBI grátis estarão disponíveis.
    http://odia.ig.com.br/economia/2017-10-06/descontos-de-ate-r-80-mil-em-imoveis.html

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Intendente 9 de outubro de 2017 at 07:33

      80mil de desconto ?

      Eu quero é mais !

      5+
    • bolhista cearense 9 de outubro de 2017 at 09:42

      Oitentinha? Tá pouco, isso aí eles tiram nos juros das parcelinhas.

      1+
  • Alemon Fritz 9 de outubro de 2017 at 07:37

    agora fiquei na dúvida, o itbi já é pago no começo, é assim mesmo… mas o imóvel nem é seu.

    2+
    • Antigo 9 de outubro de 2017 at 07:48

      ITBI na planta, deve ser.

      2+
      • Alemon Fritz 9 de outubro de 2017 at 07:49

        a legislação atual prevê que as transações imobiliárias podem ser feitas pelo valor venal do imóvel. Por exemplo, se um terreno tem preço de mercado de R$ 50 mil, mas o valor venal é de R$ 1 mil, a escritura é passada sobre o valor menor, o que faz com que o imposto pago também seja menor. Essa forma de cobrança atende aos anseios só dos especuladores imobiliários que compram e vendem pagando pouco imposto. Quando a transação é feita pela Caixa Federal, que são os imóveis financiados em até 30 anos, o valor do ITBI pago é calculado em cima do preço de mercado do imóvel. kkkkk

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Dr. Estranho 9 de outubro de 2017 at 07:45

    CVR.
    Na Via Dutra (baixada fluminense) obra do maior e melhor shopping, com previsao de entrega para outubro de 2017. Agora exibe uma faixa de entrega para abril de 2018. Detalhe: eh so um esqueleto de concreto, cheio de mato. Mas com a volta da piramide imbiliaria em 2035 valorizara 30% ao ano. Enquanto isso…[email protected] os investidores.

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 9 de outubro de 2017 at 07:59

    “nenhuma crise durou mais de 4anos em 117 anos analisados no Brasil e no mundo e sistema solar.” (Ricardo frutinha, 2014)
    “compre que agora é o melhor momento” (Ricardo frutinha, 2014)
    “Não existe Bolha imobiliaria” ..

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroDF 9 de outubro de 2017 at 09:49

      Alguem com tempo e talento tinha que fazer um video de uns 5 minutos com os melhores momentos do Amorinha. Ele fazendo as previsões e em seguida a realidade se apresentando. Esse cara é uma falcatrua!

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • fanfarraum 9 de outubro de 2017 at 10:35

        https://www.youtube.com/watch?v=3smg0eg3cdw

        Vídeo de 2013:
        – cimento index.
        – crédito em relação ao PIB. (“Tem muito espaço para expansão de mercado imobiliário no Brasil”)
        – preço do imóvel médio / salário médio. (“Miami é que está barata, não é nós que estamos caros”, “Os preços eram muito baratos no Brasil”)
        – “Mais alta de preço”

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Antigo 9 de outubro de 2017 at 08:45

    Motumbo universitário:

    Cai resistência de proprietários para locação universitária
    Ideia de ‘inquilino-problema’ se enfraquece e novas modalidades desse negócio tornam estudantes nicho atrativo em São Paulo

    Há dois anos, a funcionária pública começou a ter dificuldades para pagar o financiamento imobiliário. Foi aí que voltou a morar com a mãe e teve a ideia de alugar para alunos da Universidade de São Paulo (USP), a poucos metros dali. A nova renda cobre as obrigações com o banco e parte de suas despesas.

    http://economia.estadao.com.br/blogs/radar-imobiliario/cai-resistencia-de-proprietarios-para-locacao-universitaria/

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 9 de outubro de 2017 at 09:15

      Quando era estudante escutei de muito proprietário otário que não alugava para estudantes…
      Otários, estudantes davam muito menos problemas, não tinham cachorro, criança nem normalmente cozinhavam no imóvel.
      Fora a segurança do pagamento, 4 estudantes em uma república terão recursos de 4 famílias.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MauricioSP 9 de outubro de 2017 at 10:49

        Parece legal, até a primeira festinha com 20 amigos regada com muita droga, álcool e som alto até as 5 da manhã 😉

        7+
        • Carlos 9 de outubro de 2017 at 11:17

          Morou em republica?
          Das duas uma: ou não sabe bosta nenhuma do que está falando e está indo na onda de outros manés ou seus amigos eram pessoas muito diferentes da média dos estudantes.

          8+
          • MauricioSP 9 de outubro de 2017 at 12:25

            É como tudo no Brasil, aquele 1% que estraga tudo para os demais… Mesmo na favela a maioria é trabalhador, gente humilde sem estudo mas honesta. O 1% que é traficante, assaltante e homicida que ferra… Com os estudantes acontece a mesma coisa, o problema é como proprietário conseguir separar o joio do trigo.

            Meu pai comprou dois imóveis para alugar. Conseguiu só pegar tranqueira, Brasil não é para amadores.

            11+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • MauricioSP 9 de outubro de 2017 at 12:27

            No meu condomínio tem algumas repúblicas, funcionando de boa. Quanto todo mundo respeita as regras, não tem problema nenhum…

            3+
            • avatar
      • Babuíno 9 de outubro de 2017 at 11:11

        Meus colegas de faculdade alugavam um ap no centro de BH. Foram expulsos, por conta das “festinhas” diárias.

        3+
  • RalphWEmerson 9 de outubro de 2017 at 09:20

    Os bancos já se movimentam para repassar as perdas para o Tesouro Nacional….
    http://www.valor.com.br/financas/5149224/proer-disfarcado-sera-um-presentao-para-bancos

    Proer disfarçado será um presentão para bancos
    Por Angela Bittencourt | De São Paulo
    O sistema bancário brasileiro – reconhecidamente saudável e forte apesar da elevada concentração de operações ou talvez por isso mesmo – ganhará do governo um presentão se o Congresso aprovar o projeto que altera as regras que devem ser aplicadas para resolver eventuais problemas nas instituições. Se algum banco ficar mal das pernas, os credores – outros bancos – participarão de discussões de propostas para socorrer o parceiro, não sofrerão o ônus da sucessão porque vão receber a “parte boa” do devedor encrencado e ainda poderão ter a ajuda do Tesouro.

    A mãozinha do Tesouro só virá, claro, em última instância. Depois das tentativas de reforçar o capital da instituição e aliviar obrigações que o sistema bancário inteiro deve cumprir para dar suporte à política de crédito do Banco Central.

    Qualquer ajuda do Tesouro deve ser muito bem calculada. O artigo 28 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) – aquela arranhada pelo governo passado e que levou à queda da presidente Dilma Rousseff no ano passado – reza que, “salvo mediante lei específica, não poderão ser utilizados recursos públicos, inclusive de operações de crédito, para socorrer instituições do Sistema Financeiro Nacional, ainda que mediante a concessão de empréstimos de recuperação ou financiamentos para mudança de controle acionário”.

    Com cara nova, desenhada em quase cinco anos, o processo de resolução no sistema financeiro ganha ares de Proer. No mínimo, por abrir uma possibilidade de atuação do Tesouro para contornar desastres que brotam de má gestão ou de malfeitos administrativos.

    A LRF foi uma pá de cal no programa criado em 1995 para socorrer, com bilhões do Tesouro, os bancos que não se adaptaram à inflação baixa, depois de nadar de braçadas em lucros por ela turbinados. O Plano Real derrubou a inflação de 50% ao mês para 2% nos meses subsequentes a julho de 1994, quando nasceu o Real.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • indiobolhista 9 de outubro de 2017 at 09:24

    violencia afeta setor imobiliario do rio, é o topico atual, mais parece que no Rio de Janeiro como Estado tem pessoas que desejam independencia como se fossem um pais, segum esta noticia: https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2017/10/09/interna_politica,907066/alem-do-sul-sao-paulo-e-estados-movimentos-para-se-separar-brasil.shtml isso parece que é verdade….. no Rio tem pessoas que dissem O RIO É MEU PAIS, grande favor que fariam aos outros estados se eles se independizam sem dar calote nas dividas. De algum jeito seria até bom, que o Estado que mais precisa ajuda financeira ou resgate se vire sozinho com seus problemas.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Falido.com 9 de outubro de 2017 at 09:31

      Onde eu assino?? em qual repartição eu tenho que protocolar a GARE paga? SP já tem bohsta demais pra cuidar e agora inventaram o ‘prefeito disfarçado”… Voa longe RJ, por favor! 🙂

      3+
      • avatar
      • Antigo 9 de outubro de 2017 at 10:03

        Que nem o Nelson falou uma vez, destacar o estado do RJ do continente América, e ir flutuando pelo pacífico.
        Parar ali na região do Pré-sal, para facilitar a extração do petróleo, principal fonte de recursos do estado.
        Nada mal, nada mal. Seria uma ilha bastante turística.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 9 de outubro de 2017 at 13:50

          Aliás, pelo Atlântico.

          Estou mal na geografia.

          0
  • Falido.com 9 de outubro de 2017 at 10:03
    • EngenheiroDF 9 de outubro de 2017 at 10:08

      Leiam os comentários do “Henrique Kerdole” neste post do Samy colocado aqui pelo Falido.

      3+
      • avatar
      • Intendente 9 de outubro de 2017 at 10:31

        Bom dia , gostaria que vocês realizassem uma matéria referente a caixa econômica federal , ela cortou/congelou todos os financiamentos do programa minha casa minha vida , sem previsão de retorno , estou pedindo a ajuda de vocês que vire foco nacional , sem contar que QUASE tudo vai parar , ATIGINDO A TODOS , com o efeito cascata

        o grande pilar da economia hoje é a construção civil , no momento em que tanto precisamos , lembrando que é no Brasil inteiro esse congelamento e ninguém está comentando nada sobre isso , enfiando tudo “goela a baixo ” , como por exemplo,redução de financiamiento de imóveis usados á 50% , e financiamento pelo programa minha casa minha vida redução de 90 % para 80% , VÁRIOS CONSTRATOS JÁ PRÉ APROVADO PARADOS A MAIS DE 1 MÊS E MEIO DEVIDO A FALTA DE VERBA ,

        ou melhor “é o que dizem os gerentes”, onde não tem previsão de retorno! , não tem nenhuma data estipulada de normalização! peço a ajuda de vocês , não só a mim mas a todos nós brasileiros. Desde já muito obrigado Henrique Kerdole

        Comentário mencionado pelo EngDF

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 9 de outubro de 2017 at 10:35

          Pareceu uma pessoa desesperada para entrar numa parcelinha.
          Parcelite.

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Money_Addicted 9 de outubro de 2017 at 10:44

            na vdd o desepero eh maior, uma rapida busca no google apareceu o perfil dele no linked in e o cidadao eh “socio proprietario” de uma construtora…..imagina o desespero kkk

            PMJ antes de falir 🙂

            19+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Antigo 9 de outubro de 2017 at 10:59

              É mesmo. Desconfiei quando ele elogiou a Construção Civil como vetor de desenvolvimento do país, ou algo do tipo

              11+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
          • desplein 9 de outubro de 2017 at 12:02

            E teve gente que contraiu parcelite aguda. Trinta anos de convalescência.

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • Nelson Schadenfreude 9 de outubro de 2017 at 13:23

          Amiguim, cabou o dindin…

          Construção Civil não é o pilar de bosh.. nenhuma. Não dá nem 5% do PIB. Rabo não abana cachorro.

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Knolan 9 de outubro de 2017 at 11:42

      Texto sensacional.
      Mostra o que já dissemos aqui. Maioria das pessoas não quer saber de pensar, prefere que um guru lhe indique a verdade. Dá menos trabalho.
      Mostra a importância de espaços como esse também, locais de verdadeira inteligência coletiva, o crowdsourcing da visão real do mundo

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 9 de outubro de 2017 at 12:55

      excelente
      eu só faria um senão, que o caminho é voltar aos fundamentos, à velha sabedoria de nossos avós, à matematica +simples clara e direta
      repare que toda estatística dos especialistas consideram sempre coisas complexas, jargões herméticos, (jargão = linguagem técnica, hermético = inacessível para leigos) logicas profundas

      É no raso senhores que se pode ver 99% da verdade, parecer é aparecer
      “quanto mais transparencia melhor”

      6+
      • avatar
      • avatar
  • From_The_Tower 9 de outubro de 2017 at 10:09

    Bom dia !
    o legal do rentismo é que o dinheiro pinga nas contas todos os dias

    Pelas ruas de São Paulo, lojas vazias formam os escombros da crise
    Imóveis comerciais degradados são o novo retrato na paisagem urbana da cidade
    Não há dados consolidados a respeito de quantos imóveis comerciais estão vagos hoje em São Paulo. Mas estimativas da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), que reúne cem administradoras, indicam que entre 30% e 35% dos imóveis comerciais de rua estão desocupados na cidade. “Essa taxa de vacância é o triplo da registrada em períodos normais, quando a economia crescia”, diz o presidente da entidade, Rubens Carmo Elias Filho.
    grande número de imóveis vagos por um longo período abriu espaço para a degradação das casas. Faz um ano, por exemplo, que um imóvel de 400 metros quadrados (m²) que fica na Avenida Rebouças, importante corredor comercial da cidade, está vazio. “O último inquilino foi um buffet”, conta Carlos Alberto Papa, proprietário. Logo que ficou vago, ele pedia um aluguel de R$ 15 mil. Mas o tempo foi passando e o imóvel foi invadido. “Entraram e quebraram tudo”, conta Papa. A saída para preservar a casa foi cercá-la com tapumes e permitir que um morador de rua se instalasse no local. “Deixa ele lá, ele me protege”, justifica o proprietário.
    Para conseguir alugar, Papa baixou o aluguel pedido para R$ 12 mil e está disposto a dar uma carência por conta da necessidade de reforma.
    Na Rua Estados Unidos, nos Jardins, outro endereço nobre de São Paulo, a história se repete. Desde setembro do ano passado, um imóvel de 230 m², onde funcionava um pet shop, está vazio. Segundo a imobiliária responsável pela locação, a casa foi invadida: roubaram a fiação, o relógio da luz e até os tijolos. A saída encontrada para proteger o imóvel de novas invasões foi colocar um zelador morando dentro da casa e permitir que um morador de rua fizesse da varanda, protegida por tapumes, o seu dormitório. De acordo com a imobiliária, mesmo com o corte no aluguel pedido, de R$ 16 mil para R$ 14 mil, não apareceram interessados. (…)
    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,pelas-ruas-de-sao-paulo-lojas-vazias-formam-os-escombros-da-crise,70002034274

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 9 de outubro de 2017 at 10:15

      ” A saída para preservar a casa foi cercá-la com tapumes e permitir que um morador de rua se instalasse no local. “Deixa ele lá, ele me protege”, justifica o proprietário.”

      “A saída encontrada para proteger o imóvel de novas invasões foi colocar um zelador morando dentro da casa e permitir que um morador de rua fizesse da varanda, protegida por tapumes, o seu dormitório.”

      Proprietários estão tendo que PERMITIR GRATUITAMENTE a moradia de indigentes para evitar a motumbada ainda mais forte.
      Detalhe, NEM CONDOMÍNIO ELES PAGAM.

      Olha a queda de mais de 100% que o Lucas comentava…

      33+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 9 de outubro de 2017 at 10:17

        Não me surpreendo depois dessa reportagem o morador-de-rua-vigia ir para a Justiça e exigir usucapião e ou ir na Justiça do Trabalho e cobrar “os dereitos” pelo serviço .

        27+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 9 de outubro de 2017 at 12:49

        surreal
        alias topico bolha boss

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • bolhista cearense 9 de outubro de 2017 at 10:15

      Taí uma nova modalidade de morador: o morador-de-rua-vigia.

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 9 de outubro de 2017 at 10:18

        para algo que “vale milhões ” e o dono pensa que pode conseguir 144k por ano com aluguel

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 9 de outubro de 2017 at 10:30

          É um grande mistério da humanidade.
          Se vale milhões, porque só um morador de rua se interessa? E mesmo assim, sem pagar nada…

          26+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • MauricioSP 9 de outubro de 2017 at 11:05

            16+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • Libertario 9 de outubro de 2017 at 10:32

          Imagina o orgulho do morador de rua sabendo que esta morando sozinho num imovel que custa 12 mil por mes.

          28+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • bolhista cearense 9 de outubro de 2017 at 13:29

            E de graça!

            7+
            • avatar
      • Libertario 9 de outubro de 2017 at 10:31

        Demanda reprimida.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • AGE DF 9 de outubro de 2017 at 12:43

        ja ja o governo inventa de regular esse mercado de invasores do bem… cobrando mais um imposto do proprietário…

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • O Incrivel Homem-Bolha 9 de outubro de 2017 at 13:05

      Notaram os “incríveis descontos” que estão dando?? De 16 pra 14 mil…
      BELA BOSTA.
      Na boa hein… MERECEM SE FERRAR MESMO.
      Como demoram pra se dar conta das coisas aqui no BR no mercado imobiliário!!
      A economia uma verdadeira desgraça, 35% de vacância, pior crise de todos os tempos…
      … e o propriotário dá malemá 15% de desconto!?
      Fala sério. Tinha que mandar 40 a 50% de desconto e dar GRAÇAS A DEUS quando aparecesse alguém que assumisse.
      Invasão, degradação, vacância longa, custo de oportunidade, possíveis problemas com o “vigia”… precisa ARDER muito ainda.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • otb_bolhista 9 de outubro de 2017 at 10:29

    Pelas ruas de São Paulo, os escombros da crise
    Imóveis comerciais degradados são o novo retrato na paisagem urbana de São Paulo
    Márcia De Chiara
    Dois anos e meio de crise já deixaram marcas profundas nos imóveis vagos na maior metrópole do País. Um ano atrás, quem percorria os principais corredores comerciais de São Paulo encontrava inúmeras casas e lojas com placas de “aluga-se” ou “vende-se”.
    Hoje, muitos desses imóveis continuam vagos. Pior: eles apresentam avançado estado de degradação.
    Além da falta de manutenção, agravada pelos visíveis sinais da longa espera por um novo inquilino ou comprador, muitos imóveis encalhados estão pichados, com vidros quebrados e cercados por tapumes, na tentativa de preservar o que resta das suas estruturas.
    Há até proprietários que permitem a ocupação de um morador de rua para evitar novas invasões.
    Não há dados consolidados a respeito de quantos imóveis comerciais estão vagos hoje em São Paulo. Mas estimativas da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), que reúne cem administradoras, indicam que entre 30% e 35% dos imóveis comerciais de rua estão desocupados na cidade. “Essa taxa de vacância é o triplo da registrada em períodos normais, quando a economia crescia”, diz o presidente da entidade, Rubens Carmo Elias Filho.
    O grande número de imóveis vagos por um longo período abriu espaço para a degradação das casas. Faz um ano, por exemplo, que um imóvel de 400 metros quadrados (m²) que fica na Avenida Rebouças, importante corredor comercial da cidade, está vazio. “O último inquilino foi um buffet”, conta Carlos Alberto Papa, proprietário. Logo que ficou vago, ele pedia um aluguel de R$ 15 mil. Mas o tempo foi passando e o imóvel foi invadido. “Entraram e quebraram tudo”, conta Papa. A saída para preservar a casa foi cercá-la com tapumes e permitir que um morador de rua se instalasse no local. “Deixa ele lá, ele me protege”, justifica o proprietário.
    Para conseguir alugar, Papa baixou o aluguel pedido para R$ 12 mil e está disposto a dar uma carência por conta da necessidade de reforma.
    Na Rua Estados Unidos, nos Jardins, outro endereço nobre de São Paulo, a história se repete. Desde setembro do ano passado, um imóvel de 230 m², onde funcionava um pet shop, está vazio.
    Segundo a imobiliária responsável pela locação, a casa foi invadida: roubaram a fiação, o relógio da luz e até os tijolos. A saída encontrada para proteger o imóvel de novas invasões foi colocar um zelador morando dentro da casa e permitir que um morador de rua fizesse da varanda, protegida por tapumes, o seu dormitório.
    De acordo com a imobiliária, mesmo com o corte no aluguel pedido, de R$ 16 mil para R$ 14 mil, não apareceram interessados.
    Os sinais de degradação atingem também áreas comerciais menos nobres.
    Quem passa pela Rua Solon, esquina com a Rua Visconde de Taunay, no Bom Retiro, se assusta ao se deparar com um galpão com 230 m² todo pichado. Há ainda faixas, resquícios de uma grande liquidação feita pelo último inquilino, que vendia peças de vestuário por R$ 5. Segundo a imobiliária responsável pela locação, faz quase um ano que o imóvel está vazio. De lá para cá, houve oito consultas de empresários do ramo de confecção, mas nenhuma visita ou proposta firme.
    Flexibilidade. Nem a maior flexibilidade dos proprietários para negociar preço tem ajudado a destravar as locações. Nilton Freitas, corretor da Local Imóveis, conta que faz seis meses que tenta uma nova locação para um imóvel de 900 m² localizado na Avenida Antarctica. Inicialmente, o aluguel pedido era de R$ 22 mil. Agora já recuou para R$ 18 mil.
    “Estamos bastante flexíveis, mas não chegou o cliente certo”, justifica o corretor. Ele explica que, apesar de o imóvel ter sinais de degradação por fora, a parte interna, segundo ele, está bem conservada.
    Já não é isso que se vê no imóvel que fica a menos de um quilômetro dali, na Avenida Sumaré, esquina com a Rua doutor Homem de Melo, em Perdizes. Ali, os sinais do tempo deixaram marcas impressionantes de degradação. Os vizinhos não lembram a última vez que o prédio foi ocupado. Procurado pela reportagem, o corretor não quis fornecer informações.
    Além do corte no valor do aluguel para tentar conseguir inquilino – que em alguns casos chega a 50% do valor inicialmente pedido -, os proprietários estão usando outras estratégias.
    Flávio Prando, vice-presidente de Intermediação Imobiliária do Secovi-SP, diz que atualmente os donos de imóveis oferecem carência para o novo inquilino.
    Isto é, eles isentam o locador do aluguel por alguns meses para que o novo empreendimento comece a andar e o locador consiga “criar” o ponto.
    “Hoje não é raro o proprietário dar carência de seis meses para o inquilino se capitalizar.” Prando diz que há expectativa de melhora do mercado de locação comercial para o ano que vem, mas não de forma significativa.
    Círculo vicioso. O tempo maior gasto hoje para locar um imóvel e os efeitos negativos sobre o estado de conservação – já que muitos proprietários, sem a renda do aluguel não têm condições de fazer a manutenção básica -, levam a um círculo vicioso, na análise do arquiteto e urbanista Rogério Batagliesi, membro do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-SP). Ele explica que, por conta da falta de manutenção e degradação dos imóveis vagos, com o passar do tempo fica cada vez mais difícil recolocá-los no mercado.
    Questionada sobre os imóveis degradados, a Prefeitura disse, por meio de nota, que “a Secretaria das Prefeituras Regionais informa que de acordo com a Lei nº15.442, os responsáveis por imóveis, edificados ou não, vizinho a vias públicas, são obrigados a mantê-los limpos, capinados e drenados, respondendo, em qualquer situação, pelo uso como depósito de lixo, detritos ou resíduos.
    A pena pela falta de limpeza é de R$ 4 por metro quadrado”.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 9 de outubro de 2017 at 10:38

    cadê as pessoas que compram imóvel com dinheiro do próprio suor? com o dinheiro poupado?
    onde vivem ? do que se alimentam?

    37+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 9 de outubro de 2017 at 10:42

      Estão aqui no blog.
      Só não estão comprando…

      34+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 9 de outubro de 2017 at 11:14

        Antigo,

        Não exclusivamente no blog.

        Na semana passada, em evento, ao conversar sobre imóveis comerciais com um dos participantes (CVR 1 que coloquei bem mais acima), uma pessoa com boa renda, quantia relevante economizada e bom nível de informação / capacidade cognitiva (o que não se pode dizer de alguns participantes deste blog), disse que não comprará nenhum imóvel residencial enquanto os preços não voltarem a um patamar que seja razoável.

        Ele não era leitor do blog, mas tinha o bom-senso de avaliar que a desproporção entre o preço de aluguel e venda era muito elevada e não havia nenhum sentido financeiro em comprar imóvel nestas condições, principalmente porque estoques continuavam elevados, condições de compra só piorando e por aí vai…

        O problema de toda bolha / pirâmide, é que os INCAUTOS

        31+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 9 de outubro de 2017 at 11:15

          Ops, postei antes da hora, complemento:

          O problema de toda bolha / pirâmide, é que os INCAUTOS… vão escasseando tanto quanto a fonte barata de financiamento no caso das bolhas, ao mesmo tempo que já se formaram “N” anomalias que se tornam cada vez mais visíveis, até que chega o derradeiro momento do efeito manada, quando ninguém consegue mais esconder o óbvio…

          27+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Lucas 9 de outubro de 2017 at 12:26

      from, eu mesmo só comprei esse, porque vendi outro com lucro no auge da bolha e ainda o preço estava realmente dentro do razoável no fator Venda/aluguel (algusn dziem galinha morta), proprietario de mudança de país (canada) necessitando vender, tenho até o chaveirinho que ele me deu, e ainda lucrei um PMJ por 2 anos entre um e outro. E tbm havia uma necessidade, não aguentava mais morar em pombal

      Podia ter esperado a bolha ir ao fundo? podia sim, mas escolhi consumir o lucro anterior, com o avançado da idade, os pesos das coisas mudam
      suor do trabalho nunca, nem 1 gota, questão de honra.

      Fica aí as circunstancias extremas que fazem alguem comprar. esse é o meu CVR.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • MauricioSP 9 de outubro de 2017 at 12:43

      From, posso estar falando besteira, mas acho que a maioria das pessoas não compra o imóvel com o dinheiro poupado e com o próprio suor. A maioria poupa e compra o terreno, e com o suor constrói algo habitável para sair do aluguel, e depois com a sobra de renda vai melhorando aos poucos. Eu ainda vi isso na cidade, a periferia crescendo assim. Talvez essa geração nascendo nas cidades seja a primeira que não tem essa oportunidade de comprar o imóvel “tijolo a tijolo”?

      7+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 9 de outubro de 2017 at 13:13

        anos 80 , 90 e começo dos 2000 era assim.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • bolhista cearense 9 de outubro de 2017 at 13:30

      Em extinção.

      2+
  • Babuíno 9 de outubro de 2017 at 10:42

    Interessante o estudo feito pelo Richard H. Thaler, ganhador do nobel de economia desse ano. Mostrando como a irracionalidade das pessoas afeta o mercado e a vida das pessoas. Tudo aquilo que a gente vê nos CVR’s nossos de cada dia.

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 9 de outubro de 2017 at 12:49

      Racionalidade limitada
      Ele também mostrou como a aversão às perdas pode explicar por que as pessoas valorizam ainda mais o que possuem.!!

      Perguntado sobre como gastaria o prêmio em dinheiro, ele respondeu: “Esta é uma pergunta muito engraçada.” E acrescentou: “Vou tentar gastá-lo tão irracionalmente quanto possível”.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Nelson Schadenfreude 9 de outubro de 2017 at 13:27

      É NOBEL! É NOBEL!

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • to bolhado 9 de outubro de 2017 at 15:28

      economia comportamental é um ramo da economia / psicologia que já tem algum tempo. O Kahneman já tinha ganhado o Nobel em 2002. Tem muita gente boa aí, o próprio Tahler, o Ariely.

      4+