Preço de imóvel residencial cai pelo 5º mês seguido, diz Fipezap – Veja

O preço dos imóveis residenciais no país caiu 0,15% em julho na comparação com junho.

Com a série de quedas, o mercado imobiliário segue em desvalorização ao longo de 2017. No acumulado de janeiro a julho, os preços das residências tiveram retração de 0,38%. Já nos últimos 12 meses, os valores dos imóveis acumulam alta de 0,10%.

Matéria completa em http://veja.abril.com.br/economia/preco-de-imovel-residencial-cai-pelo-5o-mes-seguido-diz-fipezap/

7+

Você pode gostar...

Comments
  • Alves 7 de agosto de 2017 at 13:52

    Ué, mas imóvel sempre valoriza…

    17+
    • avatar
  • Lucas 7 de agosto de 2017 at 13:57

    ERRATA: *
    jÁ sabem né?

    8+
    • avatar
    • fanfarraum 8 de agosto de 2017 at 08:21

      Depende da perspectiva…

      Preço anunciado dos imóveis que nunca vende cai pelo 5° mês consecutivo
      ou
      Preço dos imóveis tem pequeno reajuste, preparando o terreno para uma recuperação a partir de (insira um semestre aleatório aqui). É hora de comprar.

      4+
  • Leonardo M. 7 de agosto de 2017 at 13:59

    CVR

    Fiz entrevista de emprego pra recepcionista de hotel. Trabalhar das 15:20h até 23h sábado, domingo, etc

    Na hora que a moça me perguntou minha pretensão salário falei
    1500
    Aí ela
    “Mas esses 1500 pode ser com benefícios e quebra de caixa?”
    Fui bem seco e disse
    “1500 na carteira”

    Caramba eu falo inglês,3 grau completo na área e os caras querem pagar esse salário de fome.
    Não fui aprovado na entrevista.

    Estudar nesse país não serve para nada a não ser satisfação pessoal, pq salário é de 5 mundo. Mas a exigência e de 1 mundo.

    Obs: Salário era 1270,00
    Aí líquido iria dar uns R$1050/1100

    Agora entendo porque muitos entram para o crime no Brasil. Ser esforçado, honesto, inteligente nesse país é uma afronta

    98+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • to bolhado 7 de agosto de 2017 at 14:19

      se o teu estudo não servir para aumentar a sua produtividade, de forma ao empregador enxergar valor nisso e estar disposto a aumentar o valor a pagar pra ter você trabalhando com ele, importa pouco. Por isso que essa bolha de FIES / curso superior a rodo é tão danosa a economia (não estou falando que é o seu caso, só usando como exemplo). O seu estudo funcionará para você como diferencial de salário se, por conta dele, você puder ter um cargo de gerente, por ex, e não de recepcionista. De recepcionista alguém minimamente educado (em questão de “jeito com as pessoas”) e com noção das coisas funciona tão bem quanto um pós-doutorado (na verdade até melhor pq terá pouca ambição e ficará feliz com o emprego que tem).

      82+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroDF 7 de agosto de 2017 at 14:31

        Excelente comentário, TO BOLHADO.
        MAs o mais surpreendente do CVR é… Hotel contratando????

        39+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Leonardo M. 7 de agosto de 2017 at 17:38

          As vezes alguém não aguentou o estresse que é hotel(apenas quem trabalhou sabe o que é) e pediu pra sair.
          Isso acontece muito em hotéis, aí o cara acha algo de horário comercial pelo mesmo salário e sai mesmo.
          Afinal até 23h dificilmente o cara de a família.

          Eu por exemplo acho que até recusaria o serviço mesmo sendo 1500
          Não ia ver que minha esposa praticamente. Só poderíamos ter uma saída 1 vez na semana e provavelmente estaria muito cansado para isso.

          14+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • socrates 7 de agosto de 2017 at 14:48

        A treta do fies é muito dificil de resolver. As mensalidades dispararm e alguns poucos milionarios ficaram bilionarios… mas quem esta usufruindo do fies esta satisfeito simplesmenete por poder continuar no programa mesmo que nao tenha nenhum emprego decente esperando quando.se formar. Vejam o caso dos estudantes de direito: temos advogados para uns 5 paises… muitos problemas terao que ser inventados para tanta oferta. Ha 10.anos os simpsons ja mostravam a saturacao do setor e isso na matriz. Os jenios daqui observaram e… dobraram a meta

        59+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • LZ 8 de agosto de 2017 at 10:14

          Cara tem muito advogado ruim.
          Muitos não querem saber de especialização..
          Os que fazem arroz com feijao vão penar mesmo.
          Levanta o número de quantos quererem ser Criminal, minha esposa está cursando direito.
          Da sala dela todo mundo quer Tributário e ou ficar cuidando de bens e direitos apenas…

          4+
    • Lucas 7 de agosto de 2017 at 14:58

      ser poligota no BR basta comprar aqueles livrinhos da publifolha de 9,99 e estudar uns dias, vc resolve 99% da conversação necessária com os raros malucos que vem se aventurar por aqui.

      A dita educação bananense vc perde tempo e dinheiro para um mínimo de informaçao a mais, em meio a enorme massa de lixo de dogmas, infos erradas/desatualizadas. Vale mais pelos contatos que se faz no curso do que realmente acrescentar algo.

      22+
      • avatar
    • Libertario 7 de agosto de 2017 at 15:04

      Poxa Leo,
      Achei essa pretensão salarial muito baixa.
      Você é um cara inteligente, e parece ser novo ainda.
      Porque não pensas em empreender, ou buscar alguma representação comercial ?

      24+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • j connors 7 de agosto de 2017 at 15:23

        concordo com o libertário.

        5+
        • avatar
      • Leonardo M. 7 de agosto de 2017 at 17:32

        Faço trades de casa.
        O lucro que eu tiro por mês só com trades já dá uma 2X mais esse salário líquido desse hotel.

        Todo mês tenho que pagar darf é a única vez que preciso sair de casa para trabalhar kkkkkk

        24+
        • avatar
        • avatar
        • Leonardo M. 7 de agosto de 2017 at 17:35

          FIIs, ações, TD e dolar futuro

          8+
          • Ogami 7 de agosto de 2017 at 17:49

            Pra que quer aprender a operar tem dicas de algum matéria ou site?

            3+
            • Leonardo M. 7 de agosto de 2017 at 21:17

              Cara eu já acompanho o mercado faz 6 anos
              Então é como ver seção da tarde, vó é jw sabe quando AmBev, Bradesco, FIIs, TD estão baratos.
              Compre na baixa e venda na alta.

              5+
    • Manoel Joaquim 7 de agosto de 2017 at 16:23

      Com todo o respeito Sr. M., mas por R$ 1.500 não compensa nem sair da cama.

      32+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Rico 7 de agosto de 2017 at 16:39

      Vou te dar uma péssima notícia… Você é overqualified para essas vagas. Esqueça isso. Quem contrata não quer uma pessoa como você, quer uma pessoa que está dando graças a deus por ter arranjado um empreguinho para pagar a prestação das casas bahia. Já passei por isso e ouvi da boca da entrevistadora “essa vaga não é para você”. Fiquei com raiva na época ,mas depois vi que estava com a razão, pois pouco menos de dois anos já estava dando treinamento para pessoal de linha de produção de uma grande fábrica de eletrônicos, o qual entrei como estagiário.
      Procure uma encubadora, tem várias pelo Brasil, tente desenvolver um projeto e vendê-lo. Se tivesse sua idade e seu conhecimento hoje eu faria isso.

      Abraços e boa sorte. Torço por você.

      P.S.: Quem foi que jogou praga aqui? Levei um chão de moto no sábado… Mas estou bem.

      48+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 7 de agosto de 2017 at 17:34

        essa porra de over só no BR
        imagina quantos alunos de ravardi ou do mite não passam fim de semana cortando grama, lavando rpato ou de garçom, instrutor de ski qualque rporra só pra ganhar uns trocados

        no BR tem essa sandice de preconceito ao contrário, vc não é pobre fudido retardado o suficiente pro nosso emprego, temos medo de vc!

        em tempo: já fui reprovado numa entrevista pra caixa, isso mesmo caixa, fazer somar e subtrair na calculadora
        não me senti um merda pq a entrevista realmente era uma experiencia que eu estva fazendo, acompanhando um camarada, com o “emprego” ele ganhou dois convites vips uns vales refeição especial e acesso sem fila, que troquei com ele em troca da carona e ele embolsou os vales.

        25+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Rico 7 de agosto de 2017 at 20:18

          Lucas, lá fora não existe subemprego, todo emprego é digno. Aqui serviços básicos, por mais que você necessite deles, é considerado subemprego.
          Resquício da fase coronelismo ainda forte no Brasil.

          17+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • SampaBoy 8 de agosto de 2017 at 09:52

          O problema sao as leis trabalhistas Lucas, aqui pra contratar e mandar embora é um enorme transtorno e risco pra empresa. Se o cara é “over” possivelmente vai ficar pouco tempo. No brasil o ideal é contratar o cara que precisa ficar a vida inteira.. Nao é a toa que sao necessarias reformas que possam flexibilizar toda esssa estoria de entrar e sair de um emprego alem de flexibilizar horas de trabalho.

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • O Incrivel Homem-Bolha 7 de agosto de 2017 at 17:33

      Já estive “do outro lado”. Aliás, ainda estou.
      Numa vaga de assistente de vendas apareceu um cara fazendo mestrado em economia! E o cara ainda topava o salário na boa, não reclamou ou argumentou que o salário era ruim nem nada, só faltou pedir pelo amor de Deus para contratá-lo. EVIDENTEMENTE que não peguei o cara. Deve ter ficado muito puto, mas não tinha como pegá-lo.
      Primeiro por que era o cara colocar o pé dentro da empresa e no minuto seguinte estaria procurando alguma vaga melhor em outro lugar. Ou seja, seríamos na melhor da hipóteses um “bote salva vidas” pro cara respirar e procurar outro emprego… do ponto de vista da empresa isso seria um transtorno desgraçado, logo teria que abrir a vaga novamente e ficar entrevistando gente.
      Segundo que eu tinha pelo menos outras 15 opções firmes em mais de 200 currículos que recebi em UM DIA, várias muito mais encaixadas na vaga.
      Não teve erro, peguei uma moça que já era do ramo, não tinha nem faculdade, mas tinha muito boa experiência, trabalhava muitíssimo bem e ficou pra lá de satisfeita com o salário.

      53+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • GameOverORetorno 7 de agosto de 2017 at 21:49

      É a realidade da área. Uma grande amiga desistiu da área e foi para Eventos (formatura, casamento, etc.).

      2+
  • MauricioSP 7 de agosto de 2017 at 14:25

    http://blogs.oglobo.globo.com/miriam-leitao/post/temer-vence-psdb-faz-autocritica-meta-fiscal-pode-mudar-e-pais-perde-melodia.html

    Acompanhe o resumo da semana:

    Temer — a Câmara barrou a denúncia de crime de corrupção passiva contra o presidente. Foram 263 votos a favor de Michel Temer. Usou os poderes da presidência e liberou emendas a parlamentares. Eram emendas impositivas, ele teria que liberar, mas usou o calendário a seu favor. O mais perigoso foi a edição de uma MP que perdoou parte das dívidas previdenciárias dos rurarlistas, numa contradição no discurso de equilibrar as contas públicas. O governo volta agora o foco para as reformas. São necessários 308 votos para aprovar as mudanças na Previdência. Para tanto, será preciso reorganizar a base, disse Rodrigo Maia, presidente da Câmara. A expectativa do governo é aprovar o texto até outubro.

    PSDB — Houve uma reviravolta esta semana no partido. O senador Aécio Neves não voltará à presidência do PSDB. Tasso Jereissati, mantido na presidência interina, me disse numa entrevista que os próximos meses serão intensos: eles estão preparando uma autocrítica, vão refazer o programa do partido, e vão convocar até o fim do ano uma convenção nacional para escolher o candidato à presidência. Na votação da denúncia, metade dos votos do PSDB na Câmara foi a favor e a outra metade contra Temer. Tasso defende que os tucanos desembarquem do governo, mas garante apoio à agenda de reformas. O senador me disse que a situação fiscal está indo de dramática a catastrófica e que a equipe econômica está sendo atropelada pela política. Ele próprio disse que teria votado contra Temer se fosse deputado.

    Lava-Jato — a operação voltou às ruas e prendeu o ex-secretário de Obras da gestão de Eduardo Paes. O ex-prefeito não foi citado pelos delatores, segundo os investigadores.

    Mudança na meta fiscal — Nesta semana o ministro Henrique Meirelles admitiu que pode ser mudada a meta deste ano. Nesta sexta, o ministro Dyogo Oliveira disse que a alteração será avaliada nas próximas semanas. O governo tem como meta terminar o ano com déficit de R$ 139 bi.

    Atividade — a produção industrial fechou o semestre com alta de 0,5%, o melhor resultado desde 2013. Em junho o setor ficou estável, após registrar crescimentos acima de 1% em abril e em maio. O acumulado em um ano, no entanto, continua no negativo, com queda de 1,9%. A produção de veículos cresceu 5,9% em julho. Nos sete meses, o setor produziu 22% mais do que no ano passado.

    Juros — a Ata do Copom reforçou a aposta em novo corte de um ponto percentual nos juros. O Banco Central explicou que, se nada mudar no cenário, o ritmo será mantido. Especialistas estimam que a taxa cairá para algo próximo a 7,5% até o fim do ano. Pelo modelo do Copom, nem mesmo os aumentos da gasolina e na conta de luz terão efeito relevante para mudar a velocidade do ciclo de cortes.

    Balança comercial — o saldo acumulado de janeiro a julho chegou a US$ 42,5 bi, um recorde. As vendas ao exterior cresceram 18,7% contra 2016; as importações avançaram 7,2%, um sintoma de melhor na economia. Em 12 meses, o superávit chegou a US$ 62 bi.

    6+
    • avatar
    • avatar
  • MauricioSP 7 de agosto de 2017 at 14:31

    http://g1.globo.com/economia/blog/thais-heredia/post/tenho-ouvido-muito-o-pior-ja-passou-diz-ex-bc.html

    O economista Gustavo Loyola foi presidente do Banco Central há mais de 20 anos e tem uma visão madura do atual quadro brasileiro. Com tanta “fumaça” na política, a economia pode ficar embaçada. O que as últimas duas semanas mostram é que os “pontos verdes” que têm saltado na mesa de reunião dos dados econômicos parece que vão aumentar. Devagar e com pouca força, mas tudo indica que é consistente.

    “A força é fraca, não vai dar para crescer muito. Nós estamos saindo de uma depressão para um baixo crescimento e, eventualmente em 2018, podemos chegar a algo entre 2,5% e 3%. Tem um estado geral de pessimismo com país, com tudo que está acontecendo. O noticiário político é negativo, as pessoas estão céticas. Mas a recuperação está acontecendo”, disse.

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Loucodf 7 de agosto de 2017 at 14:33

    CVR Básico de BSB.

    Loja das “500 ” da asa sul.
    Uma loja menor.
    Era alugada por 3.500.
    Foi alugada por 1.500.

    Não é ouvi dizer não.
    Meus pais alugaram.

    52+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroDF 7 de agosto de 2017 at 14:37

      Vc está falando da W3??
      Se vier do patio Brasil até o fim da W3 contando quantas faixas de “aluga se” tem pelo caminho vc perde as contas rapidinho.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 7 de agosto de 2017 at 14:56

      Como morador da asa sul, gostaria de te pedir para agradecer ao seus pais por ter alugado. A W3 está um lixo, abandonada.
      Não importa o negócio que eles pretendem abrir lá, já é um enorme favor que faz para a região.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Poeteiro Bolhista 7 de agosto de 2017 at 15:23

        Conversei com o Marcelo hoje, dono do restaurante que fechou lá no Conjunto Nacional.
        Disse que fechou o restaurante e agora tá trabalhando com o pai no “Torre de Pisa”.
        Era um restaurante no canto da praça de alimentação, agora fechado e com o ponto já passado.
        Dizendo ele que não estava mais conseguindo arcar com o aluguel de R$ 32.000,00.
        Disse que o shopping é completamente inflexível, não cedem em absolutamente nada.
        Faturamento dele caiu cerca de 40% e o negócio ficou inviável.
        Eu comia lá desde que estudava no Dom Bosco, há uns 15 anos atrás.
        Impressionante como já tem outra loja abrindo lá, pagando a bagatela de R$ 32.000,00 só de aluguel.

        34+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • JJJ_brasilia 7 de agosto de 2017 at 15:45

          Poeteiro Bolhsta,

          também estudei no Dom Bosco, mas a 30 anos.

          5+
        • odorico 7 de agosto de 2017 at 16:27

          Nessa hora eu critico a elite do brasil, canguinha, louca e burra. Alugo uma unidade naquelas “vilas” com 4 unidades com garagem individual em um lote em Goiânia para minha mãe idosa. Tipo condomínio. O propriotário tem 20 dessa vilas (então são 80 unidades). Quando aluguei, todas ocupadas por 800,00. Aí saiu 1, 2, 3. Agora a vila é só a minha unidade. Na imobiliária me disseram que ele não arreda o pé no valor e que a situação das outras vilas é igual. Pedi um desconto e nada. Aí comecei a olhar e unidades equivalentes na mesma região por 650,00 já estou mandando mensagens de 500,00 e alguns respondendo. Se fechar, por 600,00 ou menos com contrato de 2 anos eu peço para a familiar mudar, afinal , vou ter que bancar a mudança. Enfim, o cara viu a renda cair 70% e acha que a vontade dele vai prevalecer nos próximos anos. Na imob. dizem que é fazendeiro e não precisa. Quem taca fogo em dinheiro ou é burro ou louco.

          35+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • CA 7 de agosto de 2017 at 15:04

    Ficou no tópico anterior, replico aqui:

    Libertario 7 de agosto de 2017 at 11:06
    CA pira com o Dilmo
    Temer diz que reforma da previdencia não será tão abrangente
    O termo agora nem mais é reforma, e sim uma “atualização”.
    http://noticias.r7.com/brasil/reforma-da-previdencia-nao-sera-tao-abrangente-diz-temer-05082017

    Pois é, nenhuma novidade para quem acompanha o blog.

    Aproveitando o tema, vamos fazer uma “retrospectiva das reformas, ações para equilíbrio fiscal e recuperação da economia” e avaliar os seus “impactos”:

    1) Teto dos gastos: pegaram os maiores gastos do governo em toda a história e prometeram que no máximo vão gastar o mesmo reajustado pela inflação, dizendo que isto era algo a “comemorar”, pois ia garantir nosso equilíbrio fiscal ?! O cara tem que estar muito “chapado” para acreditar que replicar continuamente os maiores gastos de todos os tempos, a partir do ano que você teve o maior ROMBO orçamentário de todos os tempos, seria algo “bom” e sinal de “responsabilidade fiscal”. Qual a “lógica” disto? Ah, eles dizem que nos últimos 10 anos os aumentos de despesas foram irresponsáveis, acompanhando aumentos temporários de receitas, então se proibissem aumentar conforme receitas que seriam temporárias, resolveriam o problema. “Esqueceram” de observar que os gastos JÁ HAVIAM AUMENTADO DE FORMA INSUSTENTÁVEL, ou seja, era situação já existente que tinha que ser combatida e não apenas evitar que se repetisse o erro indefinidamente!

    2) “Reforma trabalhista”: aproximadamente 100 itens que no geral são “legalzinhos”, são bacanas para empresários e de forma geral e no futuro serão de alguma valia, ainda que limitada, para melhorar o ambiente de trabalho, tornando-o menos árido para os empregadores, mas de forma “suave”, sem gerar maiores impactos quanto a sindicatos e trabalhadores de forma geral. Colocaram oficialmente uma série de boas práticas que já eram seguidas por alguns juízes trabalhistas, mais uma série de itens que diversos sindicatos já praticavam, direitos já concedidos via PPE, etc, ou seja, formalizaram o que antes já existia e era positivo, com algumas PEQUENAS melhorias. O mais importante e impactante, foi exatamente o que NÃO fizeram: o custo total por trabalhador continua sendo abusivo e um dos maiores do mundo, variando de um mínimo de 60% acima do salário até mais que o dobro do salário, forte impeditivo para contratações e UMA das causas de nossa péssima competitividade quanto a outros países, também não mexeram NADA no ponto principal da terceirização, onde se uma empresa contratar diretamente um terceiro e ficar mais de 3 ou 6 meses com ele atuando internamente, poderá sofrer processo trabalhista e multa muito elevada de qualquer jeito e não escapa 100% desta hipótese nem com quarteirização, assim como a reforma trabalhista não incentiva em nada que seja relevante, aos ganhos de produtividade e associação entre produtividade / resultados e ganhos dos trabalhadores. Sim, fizeram muita coisa, mas tudo PERIFÉRICO, sem atacar os pontos principais e portanto, com resultado PÍFIO.

    3) Reforma da Previdência: já estão falando que será algo para mexer somente na idade de aposentadoria e ainda com migração excessivamente gradual, conforme artigo mais acima e outros. De novo, não atenderá ao essencial, serão apenas promessas de que em 2019 farão uma reforma pra valer (como prometer isto se ninguém sabe como será a formação do congresso em 2019???), ou seja, mais uma vez é só algo para “Inglês ver”, sem NENHUMA efetividade e sem colaborar para que tenhamos reduções relevantes de despesas públicas, o que mais uma vez vai obrigar o governo a “tirar o coelho da cartola”, buscando receitas TEMPORÁRIAS para cobrir o rombo, aliadas a aumentos de impostos, redução de gastos do governo e neste contexto, retroalimentando o circulo vicioso em que o governo adota estas ações de equilíbrio, mas as mesmas desestimulam a economia que se contrai e força novas ações contracionistas do governo. Desta forma que estão fazendo, além de não gerar nenhum ganho efetivo quanto a equilíbrio fiscal e ainda estimular um contração constante da economia, estarão incentivando a formação de uma crise cambial no curto prazo, graças a fuga de investidores que deverá ocorrer.

    4) Queda da inflação e juros SELIC: o motivo, como todos sabem, é a intensidade da crise na economia. Então o que estamos comemorando, que a crise está tão intensa e disseminada entre todos os setores que causou uma queda histórica de inflação e juros??? Alguém vê o Japão comemorando a sua persistente e anormal deflação? Repito o que coloquei em tópico anterior: queda de inflação é ÓTIMA, desde que seja consequência de melhorias significativas para economia, como por exemplo, aumento de produtividade, aumento de competitividade do lado da oferta e outros fatores positivos, mas queda de inflação que se deve a crise muito intensa não me parece algo a se comemorar. Detalhe que graças ao que consta nos itens acima, que garantem que o desequilíbrio fiscal ainda vai se intensificar antes de “vermos a luz no fim do túnel”, nem mesmo a inflação e juros baixos estão garantidos, pois uma intensificação da crise fiscal pode acabar em uma crise cambial e forçar a volta de inflação e juros mais elevados, mesmo com economia em crise, o que não é impossível, basta ver o exemplo da Venezuela.

    5) Outros “estímulos” do governo à economia: tivemos mais medidas PERIFÉRICAS e portanto, sem efetividade, relacionadas a assuntos como bandeiras de cartão de crédito e lojistas, dentre outras, nada que tenha atuado sobre a causa raiz dos problemas. Em contra-partida, para SOBREVIVER o governo concede BILHÕES para parlamentares de forma ANTECIPADA e ainda promete outras benesses com o dinheiro público, de forma concreta garantindo que o desequilíbrio fiscal será cada vez maior e percebendo que não pode reduzir despesas do governo e aumentar impostos indefinidamente, já começa a dar sinais claros de que vai aumentar a meta de irresponsabilidade fiscal deste ano (sim, Irresponsabilidade fiscal, não errei a digitação). Outros “estímulos” a economia praticados pelo governo / congresso mencionados aqui dizem respeito a REFIS mais generoso, benefícios adicionais a setor agrícola em troca de garantir a sobrevivência de Temer, etc, sem esquecer que Janot tentará emplacar novas ações que vão obrigar o governo a dar novas benesses com dinheiro público e com isto garantir que na prática, o desequilíbrio fiscal ficará cada vez maior. Claro, sem contar as concessões de infraestrutura, com as “entradas” pagas pelos vencedores, que garantem no primeiro ano uma receita TEMPORÁRIA para ajudar a cobrir parte do rombo fiscal, mas que viram problema em dobro para o ano seguinte. NADA do que consta aqui é um estímulo real a economia, na realidade, todos estes itens são novas ameaças que reforçam os riscos cambiais e seus efeitos negativos mencionados mais acima.

    O lance agora é fazer de conta que nada do que consta acima existe, SIMULANDO recuperações baseadas em aumento de produção em conjunto com aumento de estoques, ou comemorando efeitos de ações TEMPORÁRIAS como saque de R$ 42 bi de contas inativas do FGTS que não se repetirão, comemorando os efeitos TEMPORÁRIOS da maior safra agrícola da década que ocorreu no 1T17 e que também não vai se repetir, comemorando crescimento de empregos baseado em situações temporárias e não sustentáveis (exemplo: aumento de Ubers, cabeleireiras e food trucks, sem aumento na demanda correspondente, entra de um lado, sai de vários outros), dentre uma série de indicadores ENGANOSOS que os especialistas FINGEM não saber o quão enganosos são, para quem sabe, via otimismo UFANISTA, fazer com que dê certo, o que a experiência recente já demonstrou que não funciona…

    36+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 7 de agosto de 2017 at 15:17

      continuando tbm

      CA

      Lucas,

      Uma queda na inflação que é CONSEQUÊNCIA de uma CRISE sem precedentes é o que você consideraria ser melhor agora em 2017 do que era a inflação em 2012? É melhor termos uma crise muito mais intensa hoje, é algo que favorece mais o segmento imobiliário?

      Também seria melhor a favor do ano de 2017 o fato de termos tido emprego crescente de forma constante e de mais qualidade em 2012 contra um crescimento focado no emprego informal e de pior qualidade, ainda não constante e muito menos sustentável em 2017?

      NUNCA as situações são idênticas, eu disse que em 2012 tinha tudo que temos hoje e MUITO MAIS quanto a condições mais favoráveis ao mercado imobiliário, o que você colocou sobre uma inflação em queda hoje em dia em virtude de uma crise intensa, é só MAIS UM exemplo das condições mais favoráveis em 2012, assim como o emprego que mencionei acima, o fato do governo em 2012 estar estimulando a economia com medidas heterodoxas enquanto hoje em dia é OBRIGADO a adotar medidas contracionistas e uma série de fatores mais favoráveis ao segmento imobiliário em 2012 e por aí vai.

      Cuidado com a lógica SIMPLISTA que a mídia DESINFORMA por aí, de que toda vez que a inflação cai de forma RADICAL e ANORMAL para o padrão de um país, isto é bom. No Mundo REAL e aqui no Brasil, só está refletindo o tamanho da crise. Pela lógica SIMPLISTA da mídia, o Japão e outros países deveriam estar comemorando sua constante DEFLAÇÃO e o quanto isto significa que conseguiram controlar a inflação, mas não me parece algo a comemorar, assim como parece no mínimo estranho a comemoração de uma inflação menor em virtude de uma crise sem precedentes, mas enfim…

      OBS: queda de inflação é ÓTIMO se for por causa de ganho de produtividade, aumento em concorrência do lado da oferta que compense gargalos antes existentes e outros motivos que sejam reflexo de estímulos positivos à economia e não quando é exatamente o contrário disto.

      O que temos hoje CA é um juro REAL maior que em 2012, apesar de nominalmente menor, portanto estava dizendo e agora reafirmando que concordo com a sua conclusão apesar de serem situações diferentes, ainda que com a Dilma as expectativas eram negras e piorando nós rumavamos claramente para uma venezuelização com desestruturação do setor produtivo

      hoje creio que apesar de muito pior, estamos mais próximos do fundo do poço, a estabilidade (no fundo ) é hoje algio no horizonte das coisas viáveis e possíveis, seguimos uma tragédia a lá grécia ou argentina, mas não iremos virar uma Cuba até por conta desse BR paralelo mais imune a perversidade do sistema nesfatalista permite o país andar e as pessoas sobreviverem à margem das leis. Daqui da periferia vejo essas coisas muito bem. Ainda temos dificuldades em achar mão de obra capacitada em mil trabalhos braçais, o que pode indicar algo ainda mais terrível, o ajuste ainda precisa caminhar muito, se aprofundar nas classes soçiais inferiores para voltarmos ao normal, se voltarmos.

      Quanto a atualização previdenciária vc denovo acertou na mosca, cantou essa bola meses atrás.

      Em termos práticos vejo o mercado ainda se segurando para realizar lucros ás vésperas de 2018 e das eleições, correndo risco de outrabull trap caso lula seja impedido de participar, ainda vamos melhorar antes de piorar. abrx

      8+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 15:55

        Lucas
        Até agora não vi medidas que concretamente vão aumentar a produtividade do brasileiro e diminuir o custo-Brasil
        O aumento dos impostos sobre combustíveis, na verdade, aumentou consideravelmente o custo-Brasil.
        Referente a reforma trabalhista, vejo um pequeno impacto ao diminuir o custo de incerteza legal (custo dos processos trabalhistas).

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 7 de agosto de 2017 at 16:10

        COM CERTEZA cESAR
        ops
        Muitissimo pouco de concreto feito, e o pouco feito é de efeito marginal num prazo de médio a longo.
        A grande novidade seria o Meireles e o tripé tradicional que alimentou o lula1, mas pelo visto, não tem sido suficiente, a luta deles contra lafer é uma luta inglória, empurrar pra 2019 quando o novo eleito irá herdar a bomba e salvar-se algumas reputações nos grandes partidos, ou ao menos que não afunde junto com o PT e seus puxadinhos. To vendo agora o resultado das eleições no AM, os esquerdistas tradicionais minguando, antigos figurões do coronelato voltando à cena.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • tmarabo 8 de agosto de 2017 at 11:57

      sim, mas o temer faz o que pode e não o que gostaria.
      lendo o texto parece que o temer “não sabe” que as reformas trabalhistas, previdenciárias, de estado etc. deveriam ser mais profundas, mas o que ele vai fazer se, p. ex., parte relevante do congresso NEGA que exista rombo na previdência??? é neste nível que o temer tem que agir.

      1+
  • Lucas 7 de agosto de 2017 at 15:06

    off ANTAGONISTA
    Stalinismo na economia
    esmola pros pobres + picanha e caviar pros “meta_empresários”

    http://www.oantagonista.com/posts/bolsa-empresario-r-1-trilhao-programas-sociais-r-372-bilhoes

    Lucas 7 de agosto de 2017 at 13:05
    Bolsa-empresário: R$ 1 trilhão. Programas sociais: R$ 372 bilhões

    Uma expansão de gastos do governo nos últimos 14 anos premiou grandes empresas com subsídios que superaram os destinados a programas sociais, informa a Folha.

    “Conhecidos como ‘bolsa empresário’, esses recursos serviram para conceder crédito mais barato, prover garantias e até socorrer empresas ou setores inteiros.
    Segundo o Ministério da Fazenda, de 2003 a 2016 os subsídios embutidos em operações de crédito e financeiras somaram quase R$ 1 trilhão – R$ 420 bilhões do total foram para o setor produtivo.

    O valor superou o que o governo destinou a programas sociais (R$ 372 bilhões) no mesmo período e também àqueles ligados à agropecuária e que cumprem as duas funções (econômica e social).”

    Alguém ainda acredita que o PT é o partido dos pobres?

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Ronilson 7 de agosto de 2017 at 15:47

    A deflação no Brasil não poderia entrar em um ciclo muito arriscado?
    Deflação por conta do baixo consumo das famílias em virtude do desemprego e falta de renda, preços baixando deixando o setor produtivo desinteressante para investimentos e gerando mais desemprego, menos consumo e assim por diante?
    Ou esta conta é muito Keynesiana?

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lord of All 7 de agosto de 2017 at 16:21

      Na verdade não estamos em deflação, no máximo uma desinflação, considerados os 12 últimos meses. A previsão ainda está na casa de 4%, de inflação ao ano.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 18:45

      Pelos preceitos keynesianos, a deflação é o inferno, porque faz com que as pessoas adiem as compras, e o keynesianismo é baseado no consumo e no endividamento.
      No libertarianismo a deflação é apenas uma boa fase de reajuste da economia, onde a produção é direcionada ao exterior, como já está fazendo a indústria automotiva.

      7+
      • avatar
  • Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 15:48

    Alguma semelhança com o Brasil ?

    Prestes a sair da recessão, Grécia enfrenta deflação e desemprego

    Após 6 anos de PIB negativo, UE e FMI esperam alta de até 0,6% em 2014

    Leia mais: https://oglobo.globo.com/economia/prestes-sair-da-recessao-grecia-enfrenta-deflacao-desemprego-11341126#ixzz4p63lGpYf
    stest

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 7 de agosto de 2017 at 15:50

    nova linha e isca e caixa pra sardinha

    “Governo anuncia nesta 3ª nova linha para setor imobiliário, diz Caixa”

    para loteamento urbanizados, com maravilhosos 1,5 bilhão…

    http://www.valor.com.br/brasil/5070438/governo-anuncia-nesta-3-nova-linha-para-setor-imobiliario-diz-caixa

    kkk começaram novos jeitinhos, lote feliz

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • JJJ_brasilia 7 de agosto de 2017 at 15:50

    JJJ_brasilia

    LZ 7 de agosto de 2017 at 14:25
    Senhora LZ fez nutrição, manja pacas.
    O curso era mensalidade de 800,00 mês, pai dela ajudou a pagar.
    Salário dela hoje depois de 2 anos de experiência na área como nutricionista: 2K liquido
    Teve aumento de salário, mudou a base de pagamento de imposto.
    No fim deu na mesma, liquido ficou a mesma coisa.

    KZ e se a sua esposa abrir um consultório aceitando todos os planos de saúde, não dá para ganhar melhor e com o tempo se estabelecer no mercado?
    É claro que exigiria um investimento inicial.

    1+

    LZ dê uma lida.

    4+
    • LZ 8 de agosto de 2017 at 13:51

      Pelo que ela disse o investimento inicial para um consultório é de pelo menos 50K
      Essa grana ela não tem.

      Os planos de saúde pagam cerca de R$ 59,46 por consulta.
      R$ 188,92 clinica especializada
      R$ 178,38 domicílio

      SUS paga R$ 10,00 por consulta rs
      Mas não chegam nestes valores de fato, varia pra menos.

      Pra a conta fechar bem ela teria que ter pelo menos 5 pacientes/dia
      Para gerar algo perto de 6K mês bruto, ai tem que se tirar os custos operacionais.
      Que devem chegar na casa dos 3K pelo menos.
      Aumentaria a renda em 1K porém teve que investir 50K.

      Não vale a pena nas palavras dela.

      1+
  • Alemon Fritz 7 de agosto de 2017 at 16:05

    kkkkk Hervalife:
    Olhem essa: minha colega pagou 60 reais de inscrição e 2 potes de pó hervalife (=320reais) pra concorrer a 1.500 reais .
    Ganhou um cara que ja havia ganhado na vez passada! nos homens… e uma mulher que ganhou e sumiu da festa. (kkkk). Na premiação não podem divulgar a perda de pelanca de cada pessoa e nem pagar com dinheiro.. só um vale pra depois receber.
    O “jantar” segundo ela foi um potinho de salada de frutas, um mix de arroz frio com castanha, biscoitos com pate e salada verde, ela adorou. kkkk . (por 49 eu como peixe grelhado, batatas, arroz, salada e sobremesa uma taça de vinho e sobra..aqui nos restaurantes)

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 7 de agosto de 2017 at 16:13

      que péssimo
      a moda agora é VENEZUELA LIFE
      Perca de 20kgs em 30 dias, e ainda pague todos os gastos traficando papel higienico, aceita dinheiro de videogame, aliás até preferem.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 7 de agosto de 2017 at 16:18

    ela ta falando agora que vão mudar as regras pois era pelo peso total ,mas quem ganhou perdeu mais pelanca do que mudou o peso. só vai ser indice de gordura mesmo. ela toda animada.

    5+
  • Alemon Fritz 7 de agosto de 2017 at 16:36

    usados (mercado maior que produzir novos), falei no sábado….

    “Na base do desapego: transações em sites de itens usados crescem 207% na Bahia”

    DICA DA SEMANA: GARANTA MAIS UM EXTRA
    Alugue parte do seu imóvel Tem quarto sobrando em casa? O aluguel desse espaço pode ser uma boa alternativa de incremento na renda.

    Transporte Organize caronas amigas, na quais todos os beneficiados possam ratear as despesas. Usar o tempo livre para atuar como Uber também é uma alternativa. Basta ter carteira de habilitação profissional, um smartphone com sistema iOS 7 ou Android 4.0 e um carro fabricado a partir de 2008 com quatro portas e ar-condicionado. A Uber desconta uma taxa de 20% do valor que o motorista recebe no UberBlack e de 25% no UberX.
    -Alugue seu carro Se resolveu economizar por conta da alta da gasolina e parou o carro na garagem, pense na possibilidade de alugar o veículo para terceiros.
    Penhor: aumentou 15,6%

    11+
    • avatar
  • andrezinho 7 de agosto de 2017 at 16:41

    CVR
    Amigo comprou apartamento naquele esquema de “all inclusive”: gás e água compartilhados, só a luz é individualizada. Aí agora uma moradora ficou desempregada e está fazendo bolos e tortas para vender. Bolos e tortas, com o gás encanado da galera… Reunião de condomínio, ela disse que a casa é dela e ela pode fazer o que quiser, e não vai parar de fazer bolos que, aliás, é de onde está tirando dinheiro para pagar o condomínio. Os moradores estão putos e não sabem o que fazer, vão contratar um advogado. Condomínio foi de 400 para 480. Descobriram porque ela fez esses panfletinhos e deixou na portaria.

    60+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 7 de agosto de 2017 at 17:38

      que burra
      se ela instala um compressor de butijão de gás, pode ganhar muito mais vendendo na periferia….

      ps: não deve ser possível fazer uma coisa dessas, perco a razão mas não perco a brincadeira

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Rico 8 de agosto de 2017 at 08:51

        Os gases são distintos… O gás está em estado líquido dentro do bujão, devido a pressão, que é muito menor que os armazenados em veículos por exemplo. Se você colocar Gás Natural em um bujão de gás GLP não dura nada…

        2+
    • Lucas 7 de agosto de 2017 at 17:38

      mas vender agua mineral ela pode

      13+
      • avatar
      • avatar
    • tmarabo 8 de agosto de 2017 at 12:00

      não tem como instalar medidor individual? acho que não é tão difícil assim.

      1+
  • Duas Barras 7 de agosto de 2017 at 17:55

    CVR – Fui demitido ano passado e tirei 1 ano sabático ( nome chique pra ficar coçando e revendo meus conceitos kkkkkkkkkkk)
    Fiz vários cursos online, estudei bastante algumas coisas, joguei video game da mooooodaaa (PS4 e Xbox one), coisa que nunca tive oportunidade na vida, quando a galera tinha ps2 eu tinha um Dynavision kkkkkkk, indo a baladas as quartas feiras, durmindo na casa de garotas, achei novas formas de ganhar dinheiro (graças a deus), trabalho desde muito novo junto com a escola, curso, faculdade, então nunca cheuguei do serviço e fui coçar no sofá, tanto que com 27 anos recebi semana passada meu 8 PIS…

    Enfim, depois de tanta safadeza, preciso arrumar um emprego, algumas coisas em mim ainda precisam de disciplina.

    Com 2 dias de procura “real” de emprego, vi uma vaga no sine:
    Entrevista marcada pra amanhã, currículo muito muito elogiado pelo dono da empresa, perguntou porque estou parado a 1 ano, disse que era por opção, salário na casa dos 3k (Técnico em Segurança do trabalho). Essa parte blza….

    SINE – 99% das pessoas no mesmo eram pra dar entrada no seguro desemprego, ninguém atrás de emprego de fato, e olha que tinha vaga disponivel. Uma moça perguntou se marquei horario, disse que não pois para vaga de emprego não precisava, é por senha. Resposta dela me deixou pensando. ela disse:
    Moça: Uai (minas boy), mais aqui arruma emprego?
    eu: Uai… sim! SINE serve para arrumar emprego.
    Moça: nossa… achei que era só pra dar entrada no seguro desemprego! (???)
    eu: Não, sine serve para arrumar emprego, em todas cidades eu acho, aqui estão dando entrada no seguro-desemprego aqui para desafogar a unidade de atendimento que serve pra essas coisas. ai mostrei as vagas.
    moça: aaa tahhh…. nossa mas só tem vaga de salário mínimo? só um motorista de 1500 e essa de 3000 ( a que me candidatei). A não por 1000$ nem saio da minha casa.
    Eu: é, meio pouco, o que vc faz? qual profissão?
    Moça: uai, terminei o 3º, trabalho em loja de roupa, loterica e tal… por esse salário prefiro pegar o seguro que é de 750 e ficar de boa em casa…
    Eu: a tah… é melhor mesmo…
    Analisando: sem estudo, pobre, desinformada e querendo ficar na teta do governo…. ta serto… esse é o perfil do brasileiro.
    ——————————————–
    Uma das atendentes ja foi digamos, peguete, então esperei pra falar com ela (sempre bom ter contatos).
    Perguntei se o pessoal procurava de fato emprego, ela disse que 10% apenas, de resto só seguro. tanto que inverteram as senhas. Essa vaga mesmo que me candidatei não foi ninguém atrás, até achou estranho porque pelo salário, deveria ter pelo menos procura. o que nos leva a outro

    CVR..
    Essa mesma doidinha ja foi candidata a senhora duas barras kkkkkkkkkkkkkk
    lindinha, silicone, 2 empregos e tal, mais era muito 666 e disconexa dos meus objetivos.
    tinha um Cross fox na epoca e vendeu para dar entrada num AP MRV para aluguel, pois era investimento e bla bla bla.. isso começo do ano passado. quando a conheci ja tinha fechado o negocio, até durmimos umas vezes lá num colchão com um celular tocando e uma caixa de isopor (kkkkkkkkkkkkk mulher gosta de aventuras tambem).

    Na epoca deu o crossfox no valor de 35k + 10k que tinha no banco no ap no valor de 145k (kkkkkkkkkkkkkkkkk) no mesmo condominio tem aps para vender por 100k
    Prestação ficou 900 mangos + condominio de 250.
    Alugou ano passado até outubro só por 500, ainda tinha que inteirar 400 pra pagar a prestação.
    De outubro pra cá está para alugar e não consegue, pois tem vizinho alugando por 350+cond. e que perdeu o outro emprego e ta passando apertado, pois paga 900+250 de prestação, prestação do silicone, e sobra nem 300$ pra ela fazer as outras coisas, tipo viver!!! não consegue alugar, não consegue comprar outro carro, nem moto, bike e nem o celular que quebrou a tela… chorando as pitangas que o temer acabou com o Brasil. falei pra augar por 300 então, pra ajudar a aliviar. Ela disse que ai tava alugando de graça, pois lá “vale” mais, é melhor deixar fechado (?????)…. Apenas sorri a acenei. Perguntou se meu telefone era o mesmo pra batermos um papo depois, disse que sim, mais estava namorando, não rolava ( uma pena, tava de bandeja). peguei minha cartinha e vazei.

    Acredito que seja o esteriotipo feminino de 666zisse..
    2015 – 2 empregos, trocou de carro pegando um “altinho”, financiou silicone, financiou iphone.
    2016 – Deu tudo de entrada num bolhudo MRBosta.
    2017 – sem carro, só meio iphone, um ap fechado, desempregada de 1 emprego e atolada em dividas, bom, pelo menos os peitos continuam firmes….

    83+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • andrezinho 7 de agosto de 2017 at 18:53

      Eu queria muito entender a cabeça de uma pessoa que prefere deixar o imóvel FECHADO, pagando condomínio, despesas, etc, do que simplesmente alugar por um valor mais baixo.

      25+
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 7 de agosto de 2017 at 19:24

        Eu já administrei uma casinha q a minha mãe tem, a locação dá tanta dor de cabeça q às vezes é melhor fechado. Esta

        Pra ver como investir em imóvel é bom

        26+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • homelessbubbles 8 de agosto de 2017 at 20:34

      Show esse CVR. Cada pérola! kkkkk

      3+
  • Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 18:54

    Trazendo do tópico passado
    Mesmo o IBGE considerando como deficit habitacional duas famílias vivendo na mesma casa e o ônus excessivo para aluguel, já em 2010, antes do pico das entregas que aconteceu de 2010 a 2014, referente as compras feitas de 2007 a 2010, já não existia déficit habitacional no Brasil, pois a quantidade de imóveis superava a quantidade deste alegado déficit.
    Conforme eu já tinha previsto a uns 3-4 anos, a vacância iria disparar, mas atualmente apenas a vacância comercial é medida, e em algumas cidades já ultrapassou 20%
    No Japão existem alguns bairros com vacância de 35%, mas é por causa da legislação sobre tributação de heranças, que é de 55%, porém para imóveis é a metade, 27,5% e os pais constroem imóveis para deixar como herança para os filhos.
    Diferente do Brasil, onde um imóvel fechado é uma fonte de despesas, que irá lentamente empobrecendo os “investidores”

    Cesar_DF 6 de agosto de 2017 at 21:04
    NÚMERO REAL DE DESEMPREGADOS NO BRASIL

    Se a População Economicamente Ativa brasileira supera 102 milhões, e existem 38 milhões com carteira assinada e oficialmente 14 milhões de desempregados, o que estão fazendo estas 50 milhões de pessoas ???

    http://economia.ig.com.br/2017-03-16/carteira.html
    https://www.youtube.com/watch?v=mC9G-Uck01I
    http://jornalggn.com.br/noticia/populacao-brasileira-em-idade-ativa-atingiu-1566-mi-em-2013

    CA 7 de agosto de 2017 at 09:38
    Cesar_DF,

    50 milhões de pessoas que trabalham sem carteira assinada é um número muito relevante e curioso observar, superior em muito ao emprego formal, o que chama a atenção quanto à “insegurança de rendimentos” destas pessoas.

    Como é sabido, a CLT obriga empresas e funcionários a criarem “colchões” para amortecerem o impacto de demissões, além é claro de dar uma garantia quanto à “constância” dos ganhos, mesmo que sem reajustes quanto à inflação. Temos desde FGTS, 40% de FGTS se demissão sem justa causa, férias, adicional sobre férias, PLR ou PPR (para grande parte das empresas hoje em dia), aviso prévio, etc, que compõe verbas rescisórias que dão uma sobrevida ao padrão de consumo e capacidade de pagar dívidas das pessoas quando elas são dispensadas pelas empresas em um vínculo CLT. Para o funcionalismo público, que é uma parte dos 38 milhões com carteira assinada, mesmo fora do regime CLT as garantias teóricas (vide RJ, RS e MG) seriam ainda maiores, incluindo aí a estabilidade para uma parte relevante deles.

    Só que a grande maioria pelos números oficiais, em torno de 50 milhões de pessoas, não conta com o “colchão” ou estabilidade acima. Se um empresário ou micro-empresário (dono de uma pequena loja), um prestador de serviços autônomo, dentre diversos outros que não tem registro em carteira, veem suas receitas minguarem ou entram em RJ ou falência, se eles mesmos não fizeram suas reservas e como sabemos, poupar para emergências nunca foi um hábito no país, o que acontece com as dívidas das pessoas e a sua adimplência?

    Entre outras coisas, estas pessoas que estão fora do regime CLT e não são funcionários públicos, não possuem nenhuma garantia que seus rendimentos não irão cair: contratos com terceiros podem ser renegociados para redução de valores, com ou sem redução de horas, aliás, a maioria das empresas opta em primeiro cortar os custos com terceiros, onde não tem tantas despesas rescisórias. O mesmo se aplica aos ganhos de lojas que dependem de demanda que por sua vez, também não possui nenhuma garantia de se manter e estão entre os primeiros gastos a serem cortados, dentre outras situações.

    UM dos MUITOS crimes cometidos pela CEF contra a economia e a sociedade, foi ter fornecido crédito imobiliário, a ser pago em DÉCADAS, para pessoas que não tinham vínculo CLT nem eram funcionários públicos, que não tinham NENHUMA reserva financeira E que ainda, “comprovavam” renda via simples depósitos entre contas ou apontando pessoas para comporem renda que não ajudariam a pagar as “parcelinhas mensais”.

    A CEF induziu e estimulou as pessoas a cometerem SUICÍDIO FINANCEIRO, em LARGA ESCALA, colaborando decisivamente para a destruição da economia como um todo.

    Estas pessoas, no primeiro momento de crise, causada em grande parte pela própria bolha imobiliária, deixam de pagar outras contas, como condomínio (recorde histórico de inadimplência), prestação do veículo, impostos sobre veículo, multas (estes também batendo recordes), primeiro dão o calote na escola dos filhos e no convênio médico, para depois migrarem para alternativas públicas e só depois de ficarem em débito com todas estas contas e VÁRIAS outras (cartão de crédito, cheque especial, carnês diversos, etc) é que eles deixam de pagar pelo imóvel “que é deles” (outro truque de ilusionismo para o qual a CEF colaborou e muito, fazer de conta que o imóvel é da pessoa enquanto ela ainda não o quitou).

    Apesar do que consta acima, vemos ainda índices de inadimplência do crédito imobiliário absolutamente anormais, ou seja, as famílias super-endividadas em diversas outras contas não conseguem nem pagar mais pelos seus financiamentos imobiliários. Recorde sobre recorde de imóveis indo para leilão e isto porque no total, bancos não retomaram nem 10% daquilo que está inadimplente. Daí a CEF joga mais gasolina no incêndio: ela faz uma “renegociação”, do tipo, se a pessoa está há 12 meses sem pagar, paga só uma prestação, empurra a diferença não paga para o saldo final, com juros e correção e deixa a pessoa pedalar por mais um ano. Como a pessoa, quando chega neste ponto, já está com as finanças completamente desestruturadas e com uma infinidade de outras dívidas, muitas vezes sem conseguir recuperar uma renda mensal no mesmo patamar de antes, isto só agrava o problema dela e atrasa um pouco a retomada do imóvel, protelando, mas ao mesmo tempo aumentando o tamanho do problema para as pessoas, a economia e a sociedade.

    Este é UM dos papéis “sociais” da CEF: ao mesmo tempo que foi forte indutora de preços SURREAIS de imóveis que prejudicam TODA a população, economia e sociedade de forma INTENSA, ainda colabora para o suicídio financeiro de uma infinidade de famílias…

    Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 10:04
    CA
    Acho que a maior parte dos empréstimos imobiliários ocorreu durante o ápice da renda-per-capita, de 2007 a 2012, com o uso aqueles recursos de composição de renda utilizando parentes.
    Estamos seguindo um caminho parecido com o da Grécia, onde serão anos e anos de “crise”.
    Esse pessoal que não vai aguentar pagar a parcelinha, vai voltar para onde estava antes, seja casa dos pais ou dos parentes, mesmo com o adiamento de 1 ano da execução das inadimplências pela CEF
    Desconfio que, mesmo com a quantidade absurda de imóveis, o “déficit habitacional” e a quantidade de imóveis vagos irá disparar, no CENSO 2020.
    Se eu fosse fazer um CHUTE – Cálculo Hipotético Utilizando Técnicas Empíricas em 2020
    População 2010 = 196,8 milhões
    População 2020 = 211,0 milhões
    Renda per capita 2010 = US$ 11.224
    Renda per capita 2020 = US$ 8.500
    Imóveis vagos 2010 = 6.07 milhões
    Imóveis vagos 2020 = 12,0 milhões
    Deficit habitacional 2010 = 5,8 milhões
    Déficit habitacional 2020 = 15,0 milhões

    Lembrando que, no déficit habitacional do IBGE entram:
    Cohabitação = mais de uma família vivendo no mesmo imóvel
    Ônus excessivo com o aluguel = gasto familiar acima de 30% com o aluguel
    Adensamento excessivo = mais de 3 moradores por dormitório
    Domicílios precários = sem parede de alvenaria e com banheiro na parte externa

    Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 09:42
    O censo 2010 mostrou que São Paulo é o estado com o maior número de domicílios vagos. O número de moradias vazias chega a 1,112 milhão. Já de acordo com o Sinduscon-SP, são 1,127 milhão de famílias sem teto ou sem uma casa adequada. Portanto, na hipótese de que essas casas vagas fossem ocupadas por uma família, só 15 mil moradias precisariam ser construídas para solucionar o déficit habitacional do estado.

    Minas Gerais é o segundo estado com o maior número de habitações vazias. São cerca de 689 mil, segundo o censo. Se todas as 444 mil famílias que compõem o déficit habitacional de Minas estimado pelo Sinduscon-SP mudassem para uma das moradias vagas, ainda sobrariam 245 mil domicílios desocupados.

    10+
  • Margarida 7 de agosto de 2017 at 19:02

    Queridas pessoas espertas que frequentam e escrevem neste blog, eu queria colocar aqui uma questão que fica rodeando na minha cabeça faz tempo. O índice Fingezap, já explicado várias vezes pelo CA e por outros participantes do blog, é deslocado da realidade e, também pelos motivos já exaustivamente explicados, tende a se deslocar sempre mais dos preços reais, negociados.

    Ele sendo praticamente a única referência de preços à qual quem pretende vender um imóvel vai recorrer (outras seriam corretores, peritos, etc., cuja fonte é o mesmo Fingezap), os preços anunciados tendem a ficar sempre próximos desses valores de referência. Pelo menos é a expectativa do proprietário de um imóvel vender por aquele valor, ainda que com algum desconto, mas mesmo assim ainda muito longe do que deveria ser o valor real daquele imóvel.

    Só que a distorção vai aumentando e aumentando, até… Bom, essa é minha dúvida: até quando essa distorção vai se estender? E outra: eventualmente não vai ser necessária uma correção nesse índice? O FZ vai, uma hora dessas, fazer uma “mudança de metodologia” que vai conseguir readequar aos poucos os valores pra refletir a realidade, sem desacreditar completamente o índice? Vocês têm uma opinião sobre isso?

    Eu sempre penso em como vai ser essa “adequação” do zap, e agora mais que nunca, porque andei seguindo o “Caminho de Lucas” e observei exatamente o que o Odorico falou aí acima. Os proprietários estão loucos. Os construtores estão loucos. As imobiliárias não sei, porque nunca sei se é loucura ou má-fé. Mas os proprietários e construtores estão querendo vender, desesperadamente, mas eles têm certeza de que os apartamentos ridículos em bairros pequenos do ABC Paulista valem 5, 6, 7 mil reais o m2.

    Aí eu vejo esse imóvel num leilão https://www.zukerman.com.br/apartamento-itaim-bibi-sao-paulo-sp-11276-110742

    Reparem que o interessante não é o preço do leilão, e sim o laudo de avaliação. Os peritos judiciais (esse é um leilão judicial) apresentaram uma avaliação de R$ 6145,36/m2 em 2016 (não sei quais referências foram usadas, mas esses laudos costumam se basear no ZAP e trazer preços absurdos de avaliação, por isso atravancam o leilão e ninguém se livra da bucha). Isso é um apartamento na Bandeira Paulista, no Itaim. Quem conhece sabe que é uma rua cara de um bairro caro de São Paulo.( link para o laudo https://files.zukerman.com.br/I12855lote004laudo.pdf )

    E os malucos aqui no meio do nada do ABC esperando vender seus imóveis por esse mesmo preço. Por quê?

    Porque segundo o FZ o valor é esse, por aqui. E o imóvel aí na Bandeira Paulista, que segundo o perito vale R$ 6145,36/m2, DE ACORDO COM O ZAP VALE R$ 11.503,00/m2! (vejam aqui um muito parecido, se bobear no mesmo prédio, e em especial aquela abinha simpática que tem a variação de preços no bairro. E só clicar em “variação de preços”, eu não sei colocar foto aqui pra trazer o gráfico deles https://www.zapimoveis.com.br/oferta/venda+apartamento+3-quartos+itaim+zona-sul+sao-paulo+sp+119m2+RS1100000/ID-11696265/?paginaoferta=5)

    Eu tentei ser clara na maneira de expor minha dúvida, mas não tenho certeza de que fui. Quando a gente conversa com as pessoas que estão colocando seus imóveis à venda, a gente fica surpreso com a confiança que existe nesse índice. Como vocês acham que vai ser daqui pra frente o comportamento da empresa que produz esse índice, agora que a distorção chegou a níveis assim absurdos?

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 19:11

      Margarida
      Quando os imóveis estavam valorizando acima da inflação, em virtude da grande demanda, o valor do FIPEZAP era o valor da transação realizada.
      A medida que o preço do imóvel estabilizou e depois começou a cair, o preço efetivado na transação está bem menor que o valor anunciado pelo FIPEZAP.
      Ha tempos atrás, acho que foi o thiago_fm que postou um gráfico, entre a diferença do valor anunciado e o valor efetivo da transação, e esta diferença estava, se não estou enganado, em 28%
      Em cidade que ocorreu um descolamento maior entre o valor do imóvel e a renda per capita, como o Hell de Janeiro e Brasília, é esperado que este percentual seja bem maior.
      Tanto que isso já é possível constatar nos leilões, que estão saindo apenas com 60% a 80% abaixo do laudo de avaliação.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Margarida 7 de agosto de 2017 at 19:29

        Isso aí é outro problema. Eu tenho visto alguns laudos e, quando eles usam os valores anunciados no FZ como referência, às vezes em segunda praça com 50% do valor o preço chega próximo do que seria, na minha opinião, um preço adequado pra venda normal – desocupado, com visitação e sem tanto risco.

        Esses leilões encalham porque, é verdade, poucas pessoas têm dinheiro pra comprar, atualmente, mas e quem tem? Pagaria pra comprar por um preço desses um imóvel ocupado, com risco jurídico, e sem nem saber o que tem lá dentro?

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 08:22

          Algumas semanas atras eu coloquei um TCC sobre os índices de valores de imóveis em alguns países
          O Brasil era o único que utilizava um que era apenas utilizado o VALOR ANUNCIADO e não o valor que foi efetivamente concretizado o negócio.
          O pior é que o próprio Banco Central do Brasil utiliza o FIPEZAP para fazer o cálculo do índice da Basileia, no caso para calcular o “loan to value ratio”

          8+
          • avatar
    • MauricioSP 7 de agosto de 2017 at 19:32

      A tendência do Fingezap é continuar dando queda de 0 alguma coisa, e assim os anos vão passando. Em um país como o nosso com uma inflação alta, em três ou quatro anos os imóveis desvalorizam 20% ou 30%, mantendo o preço nominal. Aí começa a valer a pena e o bananense pode vender pelo preço que deseja, sem assumir que teve prejuízo.

      É da natureza humana não aceitar prejuízo, por isso a galera do “soft” tem esse pensamento, que a bolha vai desinflar levemente ao longo de uma década (2013-2023). Claro, para quem não perdeu a fonte de renda e não PRECISA vender!

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de agosto de 2017 at 11:33

        vc esqueceu só do custo de oportunidade, um erro grotesco a minha visão e poderia falar tbm do juros sobre juros pornográfico.
        Mas onde eu discordo memso de vc é no timing, o fingezap vai escorrer por uma década, 3 ou 4 anos como vc diz praticamente já foi, é o tempo que vcs prometem voltar a valorizar 30% ao ano.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • MauricioSP 8 de agosto de 2017 at 12:43

          Lucas,

          Foquei no cara que acha que o apartamento “vale” 350 mil pois um corvo falou isso pra ele em 2012, e que só vende por esse valor, mesmo que em 2023. Quando vender ele vai dizer “não falei que valia 350 mil”?
          É esperar demais que ele faça conta de custo de oportunidade, preço a valor presente, etc. Até porque a maioria pensa em comprar outro imóvel em 6 meses para não pagar imposto de renda… E pra eles custo de oportunidade é poupança…

          8+
    • tmarabo 8 de agosto de 2017 at 13:21

      Mas neste leilão aqui tu estás arrematando 50% do imóvel, vais entrar em um condomínio do apartamento com um desconhecido. é encrenca.

      0
      • Margarida 8 de agosto de 2017 at 20:03

        Por isso que eu expliquei, não é o leilão a questão; é o laudo de avaliação.

        0
  • Cadeludo 7 de agosto de 2017 at 20:38

    bem bolado, se não consegue vender o sobrado vende só a metade de baixo
    logo estarão vendendo só um quartinho, um cantinho…
    http://www.vilarica.com.br/site/vendas/imoveis/detalhes/368663?list=5

    7+
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 21:12

    INADIMPLENTES: Mais de 70 por cento dos veículos apreendidos neste ano foram recolhidos por falta de licenciamento

    A quantidade de autuações aumentou 13,4% em relação a 2016. Fiscalização do exercício de 2017 se inicia em 1º de setembro

    Porém, apenas 38% da frota registrada no Distrito Federal está regularizada, ou seja, 644.664 de 1.691.278 veículos.

    http://www.jornalregional.com.br/noticia/6624/INADIMPLENTES:-Mais-de-70-por-cento-dos-ve%C3%ADculos-apreendidos-neste-ano-foram-recolhidos-por-falta-de-licenciamento.html

    11+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 22:05

    BCREDI – SEU CRÉDITO DESCOMPLICADO
    ESPECIAL PUBLICITÁRIO

    Fim da linha pró-cotista torna financiamento de imóveis mais difícil
    O corte da linha pró-cotista da Caixa e o e esgotamento de poupança tornam financiamento de imóveis mais difícil para os brasileiros.

    http://g1.globo.com/pr/parana/especial-publicitario/bcredi/bcredi-seu-credito-descomplicado/noticia/fim-da-linha-pro-cotista-torna-financiamento-de-imoveis-mais-dificil.ghtml

    5+
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 22:06

    Oito imóveis do Paranoá Parque serão retomados pela Codhab
    Pela primeira vez, unidades imobiliárias subsidiadas por programas habitacionais serão devolvidas ao Poder Público devido a irregularidades

    A Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) entregou à Caixa Econômica Federal os oito primeiros processos para retomada de imóveis do empreendimento Paranoá Parque. É a primeira vez, no Brasil, no âmbito do programa Minha Casa Minha Vida (no caso do Distrito Federal, do Morar Bem) que unidades imobiliárias subsidiadas por programas habitacionais serão devolvidas ao Poder Público para serem ofertadas a outros candidatos.

    “Essas pessoas estão perdendo seus imóveis por desvio de finalidade. O governo subsidia as unidades para facilitar a vida de quem realmente precisa”, explicou o diretor Imobiliário da Codhab, Jorge Gutierrez. Entre as regras para os compradores de imóveis de programa habitacional público está a de que é proibido vender, alugar ou ceder o imóvel por, no mínimo, 10 anos.

    De acordo com Gutierrez, a retomada abre precedentes para novas ações desse tipo, em todas as unidades da Federação. “Esperamos, com isso, coibir novos desvios e incentivar outros estados a dar início ao processo de retomada. Porque fica claro que as pessoas que vendem ou alugam não estão precisando de moradia. Então vamos retomar esses imóveis e ofertá-los para outras que estão aguardando na lista da Companhia”, explicou.

    http://www.metropoles.com/distrito-federal/oito-imoveis-do-paranoa-parque-serao-retomados-pela-codhab

    4+
  • Cesar_DF 7 de agosto de 2017 at 22:12

    Com volta do Imposto de Renda, letras de crédito rural e imobiliário podem acabar A ideia do governo de acabar com a isenção de Imposto de Renda (IR) para investimentos de pessoas físicas em letras de crédito rural e imobiliário (LCA e LCI) está gerando uma série de questionamentos no mercado. A medida, que está sendo cogitada para elevar a arrecadação do governo em 2018, tem potencial para mexer com um mercado de cerca de R$ 360 bilhões hoje e pode extinguir os dois instrumentos, criados para fomentar o crédito nesses setores. LCA e LCI são papéis de renda fixa que têm a vantagem para o poupador da isenção de IR, no caso das pessoas físicas. As empresas já pagam 25% de IR nas aplicações. – Jornal do Comércio

    (http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/578002-com-volta-do-imposto-de-renda-letras-de-credito-rural-e-imobiliario-podem-acabar.html)

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 7 de agosto de 2017 at 22:47

      Caramba se acabar a LCI em 12 meses vamos ver aps com 80% de desconto.
      Pois acabou o dinheiro, ninguém mais tem 10l no banco.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 8 de agosto de 2017 at 09:05

        Espero que não tributem as LCIs/LCAs já compradas e com prazo à vencer, somente as novas emissões.
        Quanto ao lastro de financiamento de imóveis, a poupança está tendo recuperação, por incrível que pareça… Mas ninguém tem grana para dar nem a entrada, quanto mais pagar a parcela. Tudo normal

        6+
  • Longa Manus 7 de agosto de 2017 at 23:30

    CVR Aluguel na favela

    Já disse aqui que tenho um pequeno prédio numa favela aqui no meu querido Rio de Janeiro e foda-se o resto.
    Pois bem, são três unidades. 3 quartos, 2 quartos e kitinet com 2 quartos. Alugava por 700,00 + 650,00 + 400,00 (total de R$ 1.750,00). Cobrava sempre um mês de depósito.

    Atualmente o tráfico se instalou na esquina (o prédio fica na esquina). O pessoal fica lá tranquilamente com seus fuzis, mesa de trabalho (colocam os papelotes numa mesa para a venda). E tem UPP viu..
    Não preciso nem dizer que estremeceu com meu negócio não é? Perdi de imediato dois inquilinos. Fiquei um mês para alugar a casa com três quartos por R$ 550,00 e a kitinet por R$ 350,00. Ainda abaixei o aluguel da casa de cima, de 2 quartos, de 650,00 para R$ 500,00, pois o casal de “meninos” de MG ótimos pagadores queriam sair, mas com o desconto de R$ 150,00 esqueceram de imediato a periculosidade em prol da economia…rs

    Hoje ainda tenho as três unidades alugadas, mas agora auferindo mensalmente R$ 1.400,00, ou seja, perdi R$ 350,00 mensais de uma hora para outra! Graças a este blog de mequetrefes pude transcender às questões bananísticas e evitar um mal maior (os imóveis ficarem vazios).
    Detalhe importante: Todos SEM DEPÓSITO!!!! Assim que deixei de cobrar um mês de depósito aluguei rápidamente.

    Lembrando que eu comprei este imóvel há um ano e meio por R$ 52.000,00, fiz algumas reformas pontuais que me custaram R$ 8.000,00 (total de R$ 60.000,00). Ainda assim, recebendo R$ 1.400,00 mensais posso dizer que não estou no prejuízo.
    No entanto, já decidi que venderei esta parte que me cabe no latifúndio. Só estou aguardando valorizar mais 30%. (brincadeirinha)..rs
    Resumo da ópera: vejo muito proprietário com dificuldades em adequar os valores à situação atual. Graças à esse blog aqui eu pude me despir dessa materialidade desmedida…..obrigado.

    46+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Longa Manus 8 de agosto de 2017 at 03:20

    Leonardo, não entendi a Graça.
    Você acha mesmo que Carioca se vangloria e gosta de conviver com essa violência?
    Você está muito por fora cara. Apenas contei a realidade.

    E outra coisa, leia o texto corretamente.

    10+
    • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 07:33

      Eles estão só pagando o preço das escolhas que fizeram
      Não existe no mundo lugar algum com um governo corrupto e um cidadão honesto
      Se eles escolheram os valores da malandragem, da desonestidade, dos prazeres da drogas, eles apenas estão colhendo o que plantaram
      É a diferença entre o poupador e o esbanjador, enquanto um escolhe ter um estilo de vida mais comedido para não ter problemas no futuro, o outro escolhe o “carpe diem”, desfrutando os prazeres do dinheiro sem guardar qualquer coisa para o futuro
      Não tenho pena de pessoas que apenas estão colhendo os frutos que plantaram

      19+
      • avatar
      • avatar
      • socrates 8 de agosto de 2017 at 07:41

        O tema é bom para discussao. Acho que porem em um ambiente de 666 , um jovem tende a achar os valores 666 normais. Ele pode ate sair da matrix 666, mas sera uma excecao. Por isso, nmho, a educacao (inclusive financeira – ao menos gastar menos do que se ganha) é importante. O problema é que muita gente inteligente acha que só educacao basta e ignoram completamente a ordem.

        11+
        • avatar
    • Leonardo M. 8 de agosto de 2017 at 13:28

      Cara eu não to fazendo graça.
      Só falei que se eu visse um traficante na esquina de casa com um fuzil e vendendo droga no dia seguinte eu mudava de cidade.
      Vocês acham isso normal, eu respeito isso. Todo mundo pode ser livre para agir e pensar como quiser. Eu já penso o contrário, sinto muito se te ofendeu.

      O estado não te deixa nem ter um 38 legalizado sem pagar 500 mil taxas e ainda você acha normal ter alguém com fuzil na esquina de onde voce mora?
      Ok… boa sorte!

      15+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 8 de agosto de 2017 at 07:43

    Jornal da Bobo
    Ontem passou que os imóveis usados tiveram aumento de vendas. Mostrou casal que comprou ap com 10% de desconto (usando o FGTS sacado de entrada).
    Acbaou a festa então pois já acabou a festa do fgts esse ano. segundo o gov apenas 5% usaram o fgts em imóvel.

    6+
  • Alemon Fritz 8 de agosto de 2017 at 07:45

    pingando
    “Quem sacou o FGTS também receberá metade do lucro do fundo; entenda”
    http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/quem-sacou-o-fgts-tambem-recebera-metade-do-lucro-do-fundo-entenda.ghtml

    5+
    • avatar
    • Antigo 8 de agosto de 2017 at 09:07

      Você que tem uma grana boa no FGTS, vai pingar de balde!
      Vai poder comprar imóvel à vista só com a grana do FGTS, boa!

      5+
      • avatar
  • Carlos 8 de agosto de 2017 at 08:05

    Este tipo de notícia fai ficar tão comum que o encarregado de publicar vai ser algum estagiário dos jornalões ou revistas semanais, a fórmula é simples:

    1 – Copiar notícia do mês passado.
    2 – Incrementar número de meses (o x) no título da notícia:
    Ex: Preço de imóvel residencial cai pelo xº mês seguido, diz Fipezap
    3 – Atualizar valor do índice no corpo da matéria.
    4 – Acrescentar pelo menos 3 (três) motivos pelos quais o mercado está se recuperando (escolher aleatoriamente na lista de motivos anexa).
    5 – Publica a nova notícia.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • RalphWEmerson 8 de agosto de 2017 at 08:49

    Valor – Arrecadação frustra em julho e deve ter nova queda real
    http://www.valor.com.br/brasil/5071372/arrecadacao-frustra-em-julho-e-deve-ter-nova-queda-real
    Imagino se a brilhante ideia de realizar um Refis anual teve parcela de culpa sobre as sucessivas frustrações na arrecadação…

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 08:54

      LÁ VEM O LAFER PATAQUI PATACOLÁ TUM TUM
      LÁ VEM O LAFER PARA VER O QUE QUE HÁ TUM TUM

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 8 de agosto de 2017 at 09:00

      Refis perdoam dívida de sonegadores para tentar tapar buraco no curto prazo. Claroq eu iria frustar a arrecadação.
      Governo JENIAL

      12+
      • avatar
      • CA 8 de agosto de 2017 at 10:37

        RalphWEmerson e Antigo,

        Sem dúvida que o REFIS tem parcela relevante como causa do problema. Só para lembrar, um levantamento do INSPER no final de 2016 apontava que pouco mais de 50% das empresas de grande porte do país não estavam gerando caixa através da operação que fosse o suficiente para pagar sequer os juros das dívidas que venciam todos os meses.

        De onde as empresas acima e várias outras tiravam dinheiro para sobreviver? Deixavam de pagar impostos. Se o governo vai dar um super-desconto para acertar as contas daqui a algum tempo e os demais credores não são tão “bonzinhos”, é natural e esperado que a opção número 1 seja o calote nos impostos do governo.

        Claro que além disto, parte do resultado negativo quanto a “frustração de arrecadação” (“frustrou” só aqueles que FINGEM acreditar no mundo de FAZ DE CONTA do governo) também tem relação por um lado com Laffer e o efeito natural dos impostos a partir de um certo patamar se refletirem em reduções dos montantes arrecadados, pois forçam redução de consumo e investimentos por consumidores e empresas, como ainda, também foi afetado por uma receita atípica no mesmo mês do ano anterior vinda de bancos (mais de R$ 2 bilhões), segundo consta na notícia. Lembrando que o governo SEMPRE conta com receitas atípicas, excepcionais, que ocorrem apenas uma vez para fechar suas contas e por isto, no momento seguinte, o rombo fica ainda maior porque a receita já não existe mais, só que as despesas que contavam com aquele dinheiro para um maior “equilíbrio fiscal”, continuam lá (é só outra forma de PEDALAR adiando o problema para o período seguinte).

        Os “especialistas” da matéria acima dizem que estes números vão contra outros indicadores “mais positivos”. De novo, algo fora da realidade e eles SABEM disto: aumento de empregos INFORMAIS não gera tantos impostos assim para o governo federal, afinal, mais Ubers, cabeleireiras e food trucks, que estão roubando clientes de taxistas, outras cabeleireiras e restaurantes, uma vez que a demanda em si não teve um aumento correspondente aos empregos, não gera mais impostos, até porque na informalidade os impostos sempre são pagos pelo mínimo possível. Idem quanto aos indicadores de crescimento do 1T17 baseados em mudança de cálculo do PIB, safra recorde da agricultura, uso de dinheiro do FGTS inativo e outros fatores TEMPORÁRIOS, que também não tem o mesmo reflexo em períodos seguintes (se bem que em julho ainda tivemos efeito do FGTS de inativos), sem contar aumentos de produção sem o correspondente aumento de vendas e o mundo real batendo à porta, com resultados operacionais de muitas empresas ainda piorando, tudo em virtude do governo ter adotado uma série de medidas paliativas, que não atacam a causa raiz do problema e apenas aumentam as consequências negativas, conforme coloquei em comentário anterior…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • fanfarraum 8 de agosto de 2017 at 09:10

    Off
    Email da empiricus: “1,5 minuto para aplicar seu dinheiro”
    Como? Se a pessoa demora 17 minutos só pra ler as baboseiras de cada e-mail gigante deles.

    17+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 8 de agosto de 2017 at 09:13

      Ler esses textos deles dá câncer de olho, cuidado.

      12+
      • avatar
      • avatar
    • Brazil mode OFF 8 de agosto de 2017 at 09:14

      kkkkkkk bem isso. Eles sempre têm a formula mágica do sucesso financeiro, porem, a empresa não cresce….

      12+
      • avatar
  • cyberpsi 8 de agosto de 2017 at 09:41

    CVR Brasília
    Conhecido engenheiro eletricista. Foi demitido da empresa. Esposa era vendedora numa loja gourmet de vinhos no shopping. Infarto e demissão. Há um par de anos vendem refeições numa faculdade particular. Movimento caiu horrores tanto de alunos como de alunos convertidos em clientes do estabelecimento. Vendiam 50 litros de açai diariamente e hoje vendem 5 litros. Isso só no açai. Vão mandar os flhos para morar com a avó e vão mudar para a roça pensando economizar dinheiro. Passaram dos 50 e estão obesos. Dores nas costas são diárias.
    Sinceramente me dá um pouco de pena porque é gente que acreditou na mentira que boa formação iria garantir o futuro. O país deu o balão neles.

    CVR Recife
    Amigos engenheiros eletrônicos, civis, mecânicos, eletricistas. Entrando no mestrado para garantir uma bolsa frente ao desemprego.
    Gente que acreditou nos investimentos da petromerda no estado e viu a economia ruir. Todo mundo indo para negócios alternativos em finanças e serviço público. A maioria cancelou o CREA porque não tem nem esperanças mais de atuar na área de formação. Os que atuam estão com salários atrasados e benefícios cortados.
    CVR Órgão Público
    Eu sou terceiro num órgão público. Aqui o contrato está no fim e só não tem chupando rola para ficar. Parece mais uma briga de foice com neguim tesourando o outro diariamente para se salvar. É amigos… Tá feia a coisa.

    35+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 09:57

      A economia vem em ondas
      As pessoas podem surfar nelas ou morrerem afogados
      Quem comprou um imóvel em 2004 e vendeu em 2011 surfou na onde, comprando no ponto mais baixo e vendendo no ponto mais alto
      Quem comprou um imóvel a partir de 2008, se fudeu, pois comprou na alta, muito acima do median line

      “Já a gestora de recursos Exxpon, especializada em investimentos de alto risco, está atrás de descontos na casa de 60%. “As maiores oportunidades hoje estão no segmento residencial, com o elevado número de distratos (devoluções)”, diz o americano Jonathan Franklin. Os distratos em construtoras somaram 41% de janeiro a setembro de 2015, segundo a agência de classificação de risco Fitch. ”
      http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,pechinchas-imobiliarias-atraem-estrangeiros,10000022734

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Manoel Joaquim 8 de agosto de 2017 at 10:15

      Pontos:

      1 – A competição está muito mais intensa, principalmente em áreas que não precisam de muitas habilidades para entrar no mercado, como vender açaí. Aqui na minha cidade tem um em cada esquina.

      2 – O ramo de engenharia depende basicamente do país crescer. Se não cresce, não tem demanda. Mas ainda sim é uma área boa, principalmente se não se apegar ao bananistão.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroSP 8 de agosto de 2017 at 13:53

        Se soubesse antes o que sei agora, jamais teria entrado no mercado de engenharia. Iria direto para mercado financeiro.

        E talvez, nem engenharia teria feito

        5+
        • SP 8 de agosto de 2017 at 15:00

          Amo a profissão especialmente na elétrica. Mais atualmente pulei para BI e gestão, pois dá $$$ e é o que sustenta o crescimento do PMJ e da subsistência atualmente. Uma coisa eu digo banco e seguradora adoram engenheiros, se tiver algum engenheiro parado pode procurar nestes locais que conseguiram um salário pelo menos na base do CREA.
          Uso a imagem como ironia devido ao risco Brasil e aos amigos que abandonaram a bnn em busca de oportunidades decentes.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • EngenheiroSP 8 de agosto de 2017 at 16:24

            Também sou de elétrica e amaria trabalhar na área até o fim da carreira, mas é f*da ter 2 anos bons a cada 3 anos de crise.

            0
            • Bsbguy 8 de agosto de 2017 at 17:41

              No fundo, poucos engenheiros acabam trabalhando muito tempo com engenharia.

              Alguns viram servidores (por ser mais fácil e cômodo e uma concorrência mais fraca na prova), outros logos abandonam engenharia e vão para cargos gerenciais, e outros muitos vão para finanças e afins no mercado privado mesmo.

              Eu mesmo se fosse dono de empresa daria preferencia por engenheiros, no fundo, nós somos acima da média mesmo (há gente boa em todos os ramos, mas um cara zé ruela na engenharia ainda é um cara bom para a média do público).

              3+
              • avatar
              • Duas Barras 9 de agosto de 2017 at 08:33

                Estou no 10º período de engenharia mecânica e vcs acabaram de me “encher de esperanças” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk sacanagem pô…

                0
                • SP 9 de agosto de 2017 at 10:12

                  Se estivesse me formando agora, iria me especializar em reparação e peças sobressalentes para motores elétricos de automóveis e uso industrial, considero que haverá crescimento acelerado neste ramo se considerar uma curva de 25~30 anos. Para criar motores elétricos eficientes é utilizado calculo pesado para indutância (usando com referência diâmetro do núcleo da bobina, tipo de fio, como foi enrolado e por ai vai) e posicionamento de suas partes, porém para criar mecanismos de reparo não é um bicho de sete cabeças.
                  Elaborei um gerador elétrico como TCC, lembro que procurei as principais empresas brasileiras que produziam motores/gerados elétricos para melhorar o conhecimento e técnicas utilizadas convecção do protótipo e pasmem não sabiam realizar um cálculo de indutância, depois disso me convenci e fui pesquisar no IEEE que me ajudou muito mais em relação aos cálculos.

                  0
                • Bsbguy 9 de agosto de 2017 at 10:47

                  Olha, para ser sincero, vejo o mercado da seguinte forma de engenharia:

                  Boas opções para um engenheiro recém formado:
                  – Concurso público (em regra, um engenheiro é bom de aprender rapidamente, concorrencia de humanas é mais sossegado, cargos ótimos que sempre tem concurso (Tribunal de Contas e RFB). Mas há outras boas oportunidades.
                  – Entrar de Trainnee em alguma empresa grande, para poder ser treinado já para cargos gerenciais. Amigos que entraram como trainee já viraram sócios com 30 anos + e estão nadando na grana (mas trabalham muitoooo – ex. Ambev)
                  – Trabalhar na empresa do pai (seja lá do que for).
                  – Virar empregado dos outros como engenheiro mesmo (pior opção de todas, mas é o que temos para hoje), principalmente em SP.

                  Se você não for muito pica das galáxias, a última opção é a pior. A mais tranquila é a primeira, e a que te dará mais dinheiro é a segunda e a terceira, principalmente se você for bom!

                  0
  • bolhista fulano de tal 8 de agosto de 2017 at 10:19

    Sobre essa questão do nível superiror lá no início do tópico…
    Mês passado eu estava conversando com uma colega da faculdade, sendo que eu faço a distância e ela é presencial. O curso de engenharia civil dela custa 1.800 reais e a faculdade é um uniesquina da vida.
    Fico pensando… há exatos 11 anos atrás (tinha 20 anos) eu abandonei a idéia de faculdade por já ter sacado que a qtde de faculdades estava aumentando e o mercado não teria condições de abrigar todos. Perguntei à algumas pessoas quanto era o salário de uma pessoa formada em qualquer área e comparei com o salário de um nível médio concursado federal. Na mesma hora larguei a ideia de entrar na facul e estudei p/ concurso. Passei num federal e tô de boa nessa bosta de país. Agora, voltando p/ o inicio da minha conversa, eu pensei: tô fazendo uma facul a distância, pagando 200 “reau” durante 2 anos p/ me formar e ganhar 5% de aumento no meu salário. Fora que posso fazer concuros p/ nível superior.
    Essa minha facul é um lixo… ensina keynesianismo e outras coisas erradas e desatualizadas e meus colegas tem problema de analfabetismo funcional. Mas como p/ vc se dar bem nesse bananal vc tem que dançar conforme a música, vou sair da minha facul barata com um aumento de 5% no salário, já a amiga que paga 1.800 na facul vai sair de mão abanando e talvez devendo, sendo que ela é mto mais útil para o mercado do que eu.

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bsbguy 8 de agosto de 2017 at 17:46

      Você demorou para fazer essa faculdade. Está há mais de 5 anos em um emprego de nível médio acomodado. Imagino que seja do judiciário (pq lá tem essa regra de 5% salvo engano).

      2+
      • avatar
  • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 10:22

    Quem não conhece a história repete os mesmos erros

    SUÉCIA
    Até 1850 era um país paupérrimo, controlado por guildas corporativas e a nobreza
    Com medidas liberalizantes, até 1950 a renda aumentou 8X e a carga tributária era de 19%
    Em 1950 os esquerdistas venceram as eleições e implantaram o “paraiso socialista”
    Em 1970 toda a economia tornou-se keynesiana
    Em 1980 a carga tributária era de 60% e o imposto de renda chegou a 102%
    Em 1992 o Banco Central Sueco estabeleceu uma taxa de juros de 500%
    Em 1999 começou o caminho de retorno ao liberalismo, com desestatizações, desmonopolizações e desregulamentações
    Hoje os impostos sobre empresas (22%) é menor que do Estados Unidos
    A carga tributária está em 43% (a mesma que a França) e em queda contínua

    https://www.youtube.com/watch?v=XclaaxWx4oo
    https://spotniks.com/7-fatos-que-contradizem-tudo-que-voce-acreditava-sobre-a-suecia/

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 8 de agosto de 2017 at 11:39

      é um país culturalmente onde o senso comunitário é muito grande
      as pessoas varrem a própria calçada, cuidam das praças e etc, etc como se fosse deles (e é)
      corrupção é muito menor, um Juiz do supremo mora num apartamento classe média, um prefeito ou presidente mora numa casa de bairro e muitos andam de Metro, nada de palacios, foruns e privilégios escabrosos que não sejam aqueles estritamente ligados à função.

      E não estou falando da questão publico/privado não, porque se vc pega um dirigente de futebol brasileiro veja quantos privilégios o cara não tem?

      Aqui é um salve-se quem puder, manda mais quem tem o pau maior pra bater na mesa.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 8 de agosto de 2017 at 10:31

    kkk, agora é de lado, de ladinho, conchinha com motumbo..

    Venda de imóveis ‘virou a curva’ em Porto Alegre –

    -argumentos dos corvos:
    – a galera esperou os imóveis pararem de subir os preços !!!
    – baixa dos juros provocara “corrida” pra investir a grana que vai parar… (kkk),
    – não vai baixar mais (kkk),
    – sinaliza melhoras no mercado..
    – os imóveis concluídos representam 40,76%; os em construção, 40,34%; e os na planta, 18,91% dos negócios ( ou nota-se que os estoques já são 80%!!! ) está acumulando

    http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/08/economia/578184-venda-de-imoveis-virou-a-curva-em-porto-alegre.html)

    7+
    • avatar
    • avatar
    • fanfarraum 8 de agosto de 2017 at 11:37

      “É importante voltar a ter lançamentos, porque colocam o mercado como um todo na mídia, e isso provoca movimentação até nos estoques”, defende Sessegolo

      “É importante tocar mais fogo quando você estiver no inicio de um incêndio, pois dessa maneira os vizinhos vão notar mais rápido o fogo e irão chamar o bombeiro mais rápido.”
      “É importante engravidar a mulher logo no início da relação, assim você conhece ela logo no início para decidir se vai continuar ou não com ela.”
      “É importante cair. Só caindo você consegue se levantar.”

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 8 de agosto de 2017 at 11:46

        fanfarraum,

        A lógica deles é realmente “impressionante”, assim como a CARA-DE-PAU:

        Quando estão com super-estoques e distorção entre oferta e procura em patamar recorde, resolvem lançar mais porque “isto ajuda a movimentar o estoque”???

        Na realidade, o que estão fazendo seria como as montadoras vendo os pátios lotados, aumentarem a produção e dizerem que isto incentiva as pessoas a comprarem mais carros.

        É ÓBVIO que aquilo que consta acima é uma mentira deslavada. O que acontece com os lançamentos de imóveis, é que como eles contam com 36 meses no mínimo até exigirem o financiamento imobiliário, possuem automaticamente o menor valor de parcelinha possível e são a ferramenta IDEAL para turbinar as vendas FALSAS na planta (para famílias que não tem renda para adquirir o crédito imobiliário na entrega do imóvel) e assim SIMULAR uma recuperação, que depois se reverte em mais estoques via distratos cada vez mais anormais e maior distorção entre oferta e procura. O famoso PEDALAR, que além de não resolver, só aumenta o tamanho do problema…

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Antigo 8 de agosto de 2017 at 12:42

        Geniais a suas metáforas

        4+
        • avatar
        • avatar
  • FeroBHZ 8 de agosto de 2017 at 10:39

    Festival de “bondades” do Gobierno:
    1 – Ouvindo a CBN hoje ..a Miriam Leitão dá como certo cobrança de tributos sobre LCI/LCA.
    2 – Lendo o Antagonista ou “boa” notícia para começar bem o dia, O Gobierno pretende aumentar a alíquota de Imposto de Renda para 35% e cobrar imposto nos Dividendendos e Lucros. —> http://www.oantagonista.com/posts/governo-quer-aumentar-imposto-de-renda.
    Cade o manual do Anonimus para imigrar… isso aqui está pré Venezuela já!!

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 10:52

      3 – tributação de lucros e dividendos: eu vi a entrevista do Armínio Fraga na Band, a ideia é tributar PJ que pagam menos impostos que PF, para reduzir a pejotizacao e tornar a tributação parecida entre os 2 tipos de contribuintes. O Armínio e o pessoal dele entende que está desequilibrada a tributação de PJ em relação a PF, pelo que entendi, querem fechar esta brecha que permite que o PJ pague menos imposto.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • tfox 8 de agosto de 2017 at 11:21

        e para mim faz sentido, ao menos neste momento… cobrar mais de quem pode. O problema é que ao mesmo tempo deveriamos ter uma redução dos gastos do governo…

        6+
        • avatar
        • LZ 8 de agosto de 2017 at 11:54

          Cara o problema nem é os 35%.
          Problema que a tabela do IR não é corrigida há tempos.
          Uma pessoa que ganha 6K bruto paga a mesma alicota de imposto de quem ganha 50K.

          É uma grana que eu deixo de gastar e injetar no comércio e serviços.

          15+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • tfox 8 de agosto de 2017 at 12:04

            Em países de primeiro mundo as aliquotas máximas são bem maiores que os 27,5 cobrado na banania então para mim fez até sentido. Mas o problema neste caso são :

            1) No primeiro mundo temos a volta deste imposto em serviços de qualidade ( segurança, saúde, educação, limpeza das cidades, etc) o que não ocorre na BNN
            2) Como a renda já é taxada então os impostos no consumo não é tão alto, então podemos consumir mais com o que resta do salário
            3) Governo só fala em aumentar em receita mas a diminuição das despesas só é feito cancelamento investimentos e não reduzindo o tamanho do estado e da burocracia

            8+
            • avatar
            • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 13:27

              Tem país que a alíquota máxima é de 50%.

              3+
            • LZ 8 de agosto de 2017 at 13:40

              Outros países não devem ter ICMS, PIS, CONFIS, impostos bitributados, 4x tributados etc.
              Aqui você joga a escala de impostos na lua, sai bem mais que os 50% na fonte.

              7+
              • avatar
              • socrates 8 de agosto de 2017 at 17:32

                comentarios perfeitos!!! Na Inglaterra e na Austria o IR chega a 50% mas a tributação sobre produtos e serviços é mais simples e o estado eficiente no que se presta a fazer. Cobrar 35% me parece ser uma adpatação ao modelo dos EUA, que também tem essa aliquota. Só que lá, os impostos sao muito baixos sobre produtos e serviços (como tem que ser). O resultado é que mesmo quem ganha “mal” vive com uma qualidade de vida muito boa se nao for 666 ao cubo.

                4+
                • avatar
        • Money_Addicted 8 de agosto de 2017 at 12:18

          cobrar mais de quem pode? serio q li isso?

          7+
          • avatar
          • ravoc 8 de agosto de 2017 at 12:51

            Sim, e está certo, chama-se capacidade contributiva… e alíquotas progressivas…
            Acho que deve haver sim um aumento na contribuição de PJ e também na alíquota.

            5+
            • avatar
        • Money_Addicted 8 de agosto de 2017 at 12:18

          se vc ganha mais q seu vizinho, pague a conta de luz dele, afinal, vc pode mais do que ele 🙂

          11+
          • avatar
  • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 11:00

    De 2009 para cá os principais bancos centrais do mundo estão “criando” 1.5 trilhão de dolares ao ano via alavancagem
    Em 2003 era 2.8 trilhões de dolares e hoje está em 14 trilhões de dolares
    Estes 14 trilhões de dolares ficam “caçando” investimentos pelo mundo, o que faz fomentar bolhas

    https://www.youtube.com/watch?v=QXU_cLK9ztQ

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 8 de agosto de 2017 at 11:20

    Temer lança nesta terça crédito para condomínio
    Caixa vai liberar R$ 1,5 bilhão até para novos bairros

    http://www.otempo.com.br/capa/economia/temer-lan%C3%A7a-nesta-ter%C3%A7a-cr%C3%A9dito-para-condom%C3%ADnio-1.1506154

    Inflando mais a bolha.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 11:31

      Seguidor,

      Isto é só para fazer notícia, o crédito para condomínio só é liberado se todos os condôminos tiverem nome limpo e fiadores uns dos outros, não vão emprestar nada.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Seguidor do Bolha BH 8 de agosto de 2017 at 14:11

        JJJ,
        Pelo o que eu entendi, a verba é para criação de novos bairros/condomínios, ainda longe dessa história de nome limpo, que não é difícil ocorrer quando a construtora responsável pelo projeto for adimplente. Isto só ajudará a aumentar a especulação, dando a este mercado ares de coisa boa, concreto, aquilo em que se pode confiar e investir.

        2+
  • antifragile 8 de agosto de 2017 at 12:35

    Pessoal, a Empiricus está com febre delirante. Vejam o que escreveram hoje. Destaquei as partes mais hilárias.

    FII: Cavalo selado passa uma vez

    Há mais ou menos três meses, alertei aqui sobre o ponto de inflexão do qual estávamos diante no universo de lajes corporativas. Realizei trabalhos extensos tentando provar que a hora de comprar lajes corporativas havia chegado.

    Nesse sentido, os escritórios de alto padrão, classificados como A+, seriam os mais beneficiados num movimento chamado “flight to quality” – mudança do locatário de um imóvel antigo para um moderno por preços de metro quadrado e condomínio atrativos. Não obstante, frisei para o fato desse movimento estar acontecendo em São Paulo. Os escritórios no Rio de Janeiro ainda relutam em mudar suas sedes, mas isso irá acontecer mais cedo ou mais tarde.

    Pois bem, hoje saiu no “Valor” uma matéria falando que o pior momento para escritórios em São Paulo já passou, conforme relatado pelas principais consultorias imobiliárias do país. A Cushman & Wakefield aponta que, após os preços pedidos terem chego ao fundo do poço em 2016, já neste ano estão apresentando uma leve melhora, porém abaixo da inflação. Além disso, apontaram que a taxa de vacância apresenta tendência de queda na cidade.

    A Engebanc, com tom mais otimista (compartilhamos desse tom), indicou que o pior já passou. De acordo com a consultoria, no primeiro semestre a absorção líquida de escritórios A+ alcançou 87 por cento do total do ano passado. Boa parte desse movimento foi devido ao “flight to quality”.

    Tenho alertado os investidores a se posicionarem em fundos imobiliários (FIIs) de lajes corporativas, principalmente em São Paulo. Criamos há quase dois meses uma carteira com foco em ganho de capital de lajes corporativas. Também aumentamos a exposição desse segmento em nossa carteira de renda, que conta hoje com aproximadamente 40 por cento do book em escritórios. A hora de se posicionar é agora. O cavalo selado só passa uma vez.

    Daniel Malheiros
    Analista CNPI

    9+
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 12:45

      Como assim “flight to quality” se a empresa sai de uma laje corporativa de R$ 80/m2 para outra de R$ 60/m2 e reduzindo a área total de 2.000 m2 para 1.500 m2 ???

      3+
      • avatar
    • Manoel Joaquim 8 de agosto de 2017 at 12:57

      Eles são excelentes em investimento.

      É só fazer exatamente o contrário do que eles recomendam.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 12:42

    Diagnóstico de um corretor sobre o principal problema do mercado imobiliário

    “o problema do mundo de hoje é que está começando a faltar bobo pra tanto malandro”.

    34+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar

    • Antigo 8 de agosto de 2017 at 12:47

      kkkkkkk
      Isso num país com estoque infinito de otário é bem significativo. Talvez exista um número maior que o infinito de malandros.
      Deixa eu parar por aqui que já estou sendo impreciso na matemática

      8+
      • avatar
      • EngenheiroSP 8 de agosto de 2017 at 13:03

        No Huezil, todo mundo é malandro, até se dar conta que o outro lado foi mais malandro e acabou sendo feito de otário

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • socrates 8 de agosto de 2017 at 17:34

      em breve poderemos programar robos para comprar coisas inuteis e caras, nao?

      0
  • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 13:00

    Business Insider: Os piores erros financeiros que você pode cometer aos 30

    1- Não falar sobre dinheiro quando você está prestes a se casar

    2- Gastar todas as suas economias no casamento

    3- Exagerar no valor gasto em automóveis

    4- Gastar tudo no primeiro filho

    5- Trabalhar pensando no curto prazo

    6- Assumir que você terá dinheiro no futuro

    http://defendaseudinheiro.com.br/business-insider-os-piores-erros-financeiros-que-voce-pode-cometer-aos-30

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 8 de agosto de 2017 at 13:09

      O último erro é o mais praticados por 666 de todas as idades.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Manoel Joaquim 8 de agosto de 2017 at 13:17

      Regras do Manoel:

      1 – Absolutamente não casar. A menos que ela tenha muito mais dinheiro que você. Ainda sim eu pensaria 6X antes.

      2 – Siga a regra 1.

      3 – De preferência não ter um automóvel. Use bicicleta, transporte público ou UBER. Nessa ordem. A economia no final do ano será incrível.

      4 – Não tenha filhos. Eles não trazem felicidade. Ótima palestra: https://www.youtube.com/watch?v=BwQFSc9mHyA

      5 – Todos os trabalhos são uma m*rda. Então seja igual uma garota de programa e trabalhe para quem te pague mais. Economize e invista cada centavo.

      6 – Se você seguir o que eu disse de 1 a 5, terá.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Margarida 8 de agosto de 2017 at 20:18

      Pode me dar crédito que esse “1” aí eu já cantei aqui.

      1+
  • Manoel Joaquim 8 de agosto de 2017 at 13:01

    Eu não suportaria ficar 5 minutos do lado dessa menina pelo modo que ela fala, mas vale o CVR extra 666.

    ‘https://www.youtube.com/watch?v=BQEfzLGmu3k

    5+
    • avatar
    • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 13:12

      Todo mundo erra
      Os sábios aprendem com o erro dos outros
      Os inteligentes aprendem com os próprios erros
      Os tolos nunca aprendem

      Essa ai, pelo menos, é “inteligente”

      3+
    • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 22:30

      Esta menina da vídeo é a Júlia Mendonça hoje ela tem um canal de finanças no YouTube.

      0
  • FeroBHZ 8 de agosto de 2017 at 13:22

    Imposto de Renda para pessoas de alta renda pode receber alíquota de 35% e investimento isentos de IR serão revistos; governo quer arrecadar R$ 35 bi

    Brasil Econômico
    Impostos devem ter alta a partir de 2018. Equipe do governo prepara plano para ser entregue a Michel Temer
    shutterstock
    Impostos devem ter alta a partir de 2018. Equipe do governo prepara plano para ser entregue a Michel Temer
    Mesmo com todo impasse gerado pelo anúncio do aumento dos impostos dos combustíveis no final do mês de julho, a equipe econômica do governo continua a analisar outros setores em que a alta dos tributos possa sem empregada para fechar o Orçamento de 2018. Se o aumento tributário for colocado em prática poderá reforçar os cofres públicos em R$ 35,5 bilhões.

    Leia também: Governo anuncia medidas de simplificação tributária na área de tecnologia
    O primeiro impacto pode ser no Imposto de Renda (IR), já que o governo de Michel Temer estuda a viabilidade de criar uma alíquota ( impostos ) de 30% a 35% que será aplicada a contribuintes com rendimento mensal superior a R$ 20 mil, ou os brasileiros de alta renda. Se essa alíquota for coloca em prática, ela seria capaz de reverter aos cofres públicos R$ 4 bilhões a mais em arrecadação nessa parcela da população.
    Outra medida seria a tributação de lucros e dividendos, o que resultaria em R$ 15 bilhões. Investimentos hoje isentos de Imposto de Renda, passariam a ter de contribuir como é o caso da Letra de Crédito do Agronegócio ( LCA ) e a Letra de Crédito Imobiliário ( LCI ), que podem resultar em arrecadação de R$ 3 bilhões e R$ 4 bilhões, respectivamente.
    Outra revisão do governo seria feita na tributação dos fundos de investimento imobiliário – atualmente livres de IR sobre o ganho de capital investido. Os investidores estrangeiros , que hoje são beneficiados por diversas vantagens fiscais, podem ter de desembolsar mais para conseguir lucrar no mercado brasileiro.
    Proposta
    A equipe no Ministério da Fazenda, hoje representada pelo ministro Henrique Meirelles , já arquiteta o conjunto de propostas de revisão tributária que serão encaminhadas ao presidente da República, Michel Temer , para que o mesmo possa encaminhá-las ao Congresso. Uma das propostas que encontrará maior resistência é a da distribuição de dividendos, uma vez que envolve diversos grupos empresários que não vão querer dividir mais uma pedaço de sua receita com o governo.
    Porém, ela ganha força já que tem o apoio da Receita Federal. Todas as propostas devem ser analisadas no Congresso e só entram em vigor por meio de projeto de lei ordinária.
    Leia também: Tráfico de gasolina domina fronteira com Venezuela e afeta arrecadação nacional
    Contas públicas
    O governo não tem medido esforças para tentar tirar o País da recessão e organizar as contas públicas. Mesmo após afirmar por diversas vezes que o governo não faria revisão da meta fiscal, na segunda-feira (7) Meirelles afirmou que setembro é um “bom momento” para tal medida.
    “[Após o período de recuperação] aí poderemos avaliar qual é o resultado e decidir onde e quando haverá ou não uma mudança da meta. Não há um prazo definido, vamos analisar. Certamente no relatório bimestral fiscal de setembro será um bom momento para nós avaliarmos essa situação”, afirmou ele após participar de evento na Sala São Paulo, no Centro da capital paulista.
    Para tentar fechar a meta fiscal deste ano, que tem deficit primário previsto de R$ 139 bilhões, o governo aumento os impostos – PIS/Cofins – dos combustíveis. O anúncio foi feito em 20 de julho e de lá para cá, já teve de enfrentar disputas na justiça para conseguir que o repasse fosse feito.
    Fonte: Economia – iG @ http://economia.ig.com.br/2017-08-08/nova-alta-de-impostos.html

    2+
    • avatar
    • bolhista fulano de tal 8 de agosto de 2017 at 13:26

      Pessoas de “alta renda”, leia-se: quem ganha mais de 4k bruto.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Leonardo M. 8 de agosto de 2017 at 13:35

      Bom podem até amentar o imposto em % mas não podem aumentar a arrecadação.

      Laffer já está fazendo um estrago danado na economia e com este aumento da gasolina em 3 meses no máximo a queda na arrecadação irá ser sentida pelo governo e também não podemos esquecer da queda nas vendas e gasolina e diesel.

      Se aumentar o IR para 35% e acabar a isenção de LCI,LCA,FIIS e outros produtos ai sim que teremos uma queda motumbistica na construção civil.

      Senhores se preparem que se isso acontecer 2018 o PIB vai ser -3% e não vai ter santo que nos ajude.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 13:45

        Leonardo M.,

        A curva de Laffer não é para qualquer produto, depende da elasticidade da demanda, no caso da gasolina as pessoas não conseguem reduzir o consumo, alguns deixaram de usa por falta de condição, mas a maioria se aperta e abastece o carro com a gasolina mais cara.

        Por outro lado se a gasolina baixar muito de preço, as pessoa amentam o consumo um pouco, mas não vão gastar 2 ou 3 vezes mais.

        A elasticidade da demanda de um bem varia conforme a sua necessidade.

        Sobre aumento de imposto, se o governo colocar a alíquota em 35%, as pessoas podem chorar, espernear, mas não vão pedir demissão para não pagar este imposto. E sobre o aumento no imposto de renda, isto é a equipe econômica colocando na imprensa para fazer um teste se passa ou não. Como tem muito jornalista PJ, eles não estão nem aí para aumento de imposto para PF.

        9+
        • avatar
        • Leonardo M. 8 de agosto de 2017 at 13:51

          Tá bom, se você acha que vai ser essa mil maravilhas bom pra ti.

          Agente conversa daqui 1 ano e vamos ver como vai estar o PIB, emprego, juros, contas do governo, etc…

          Sinceramente, se aumentar imposto sobre PF e o povo não sair na rua para protestar contra este aumento o brasileiro merece toda a boshta que caiu sobre eles.
          Eu por exemplo o que me salva de ficar no Brasil é o PMJ. Se o PMJ diminuir ou for mais tributado infelizmente terei que pensar em outras coisas como sair do Brasil e ter residencia no Paraguai e operar no Brasil como estrangeiro na bolsa. Ou algo assim…

          8+
          • avatar
          • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 13:55

            Sim Leonardo,

            É o teste que esta sendo feito pela equipe econômica, passam a informação para jornalistas para testar a sociedade, se ninguém chiar, o imposto passa.

            Se tributarem LCA e LCI é só mudar para Tesouro ou CDB, nada muda.

            8+
            • avatar
            • avatar
        • LZ 8 de agosto de 2017 at 14:00

          Pessoal se tributarem 35% na renda haverá menos $$ pra se gastar no mês.
          O efeito é o contrário, quem vai sentir vai ser o comércio e serviços, de imediato uma vez que tenho menos dinheiro na carteira para gastar.
          Invés de ir a um restaurante como tenho menos grana, vou ficar em casa ou fazer um lazer mais barato.
          No fim gera mais desemprego e quebra de empresas.

          Eu mesmo já cortei o Spotify depois de conseguir o Deezer de graça, cortei minha Tv a cabo, vou cortar a internet pra uma velocidade menor ainda.
          Vou cortar o $$ da saídas no final de semana.
          Todo o comercio sofre…..

          Governo não atua onde deveria que é cortar custos, reduzir o estado, enxugar os custos operacionais e não cortar os investimentos.

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 14:12

            LZ,
            o que o pessoal aqui do bolha vai fazer, não conta, somos apenas 300, o bananense não desiste nunca, ele se endivida enquanto derem corda para ele.

            Vai um CVRzinho,

            Outro dia conversando com um conhecido, ele me falou que está com esperança que o governo aumento o crédito consignado para 120 meses, o sujeito torcia para isto, o cara quer se enforcar mais, e eu sorri e acenei, e disse, concordo com você, esta é a solução, quase gritei: PMJ…

            16+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • CA 8 de agosto de 2017 at 15:53

              JJJ_brasilia,

              Lembrando que “…enquanto derem corda para ele” já passou, este foi o inflar da bolha, já estamos no explodir há alguns anos, isto não se aplica mais, pelo menos, não de uma forma que faça alguma diferença. Explico:

              61 MILHÕES de consumidores INADIMPLENTES, que não tem mais “direito à corda”.

              Quase 50% de todas as empresas de grande porte que não conseguem pagar sequer os juros das dívidas mensalmente.

              NÃO HÁ mais o “enquanto der” em volumes que façam alguma diferença, por isto que quando o governo aumenta o preço da gasolina, MUITOS reduzem o consumo do combustível diretamente e passam a utilizar mais o transporte público e dos que sobram, uma parte MUITO RELEVANTE deixa de consumir outros produtos e serviços para compensar os gastos maiores com combustíveis, sendo que ALGUNS POUCOS aumentam o endividamento para arcar com maiores despesas (os poucos que ainda podem e que realmente precisam arcar com este custo adicional, sempre que possível repassando para os preços – exemplo: Ubers, Táxis, etc) e QUASE NINGUÉM reduz o que poupava para cobrir estes custos maiores (se poupava e já tinha uma maior consciência financeira, um aumento mandatório de gastos por um lado apenas força a redução por outro).

              Em outras palavras, não há a menor dúvida de que um aumento nos preços dos combustíveis tem um efeito recessivo para economia, seja pela redução de consumo dos combustíveis, seja pela redução de consumo de outros produtos e serviços para compensar o aumento de gastos com combustíveis.

              O mesmo racional acima se aplica à possibilidade de aumento do Imposto de Renda Retido na Fonte. Se por um lado o governo arrecada mais na fonte, por outro, deixa de arrecadar no consumo. Todos aqueles que tiverem aumentos muito relevantes de impostos no IRPF irão consumir menos, principalmente na faixa de rendimentos proposta, onde as pessoas costumam ter uma melhor noção financeira e mesmo que não tenham, já devem estar entre super-endividados / inadimplentes que não conseguem se enforcar mais.

              A aposta do governo, caso venha a adotar esta ação de aumento do imposto de renda, é de que aquilo que ele vai aumentar de arrecadação na fonte vai ser muito maior do que ele vai reduzir no arrecadado em impostos, até porque boa parte dos impostos de consumo vão para prefeituras, no caso de serviços e para governos estaduais, no caso de produtos. O que o governo desconsidera e é importante a respeito deste possível aumento do IRPF?

              Nesta faixa de salários, temos executivos de multinacionais que às vezes cuidam de mais de um país na mesma região, mais do que nunca eles em conjunto com suas empresas vão direcionar decisões para ficarem fora do Brasil. Exemplo: empresas com líderes que cuidam de toda a América Latina e hoje estão “hospedados” no Brasil, poderão ter fortes incentivos para irem para outros países como México ou até mesmo, ficar em “zona neutra”, que neste caso é tipicamente em Miami. Isto será ainda mais verdadeiro para novas posições de liderança regional, onde de cara já vão considerar esta alternativa para atrair os melhores talentos.

              Já tivemos recorde de fuga de capital intelectual do Brasil para outros países, isto é um FATO. Aumentos de impostos como estes são “incentivos” a mais. Isto não pode ser desconsiderado, basta ver o que já aconteceu na França com o aumento de impostos abusivo que fizeram sobre os mais ricos e artistas que eram verdadeiros ícones nacionais que decidiram se mudar para outros países em virtude disto.

              Incentivo à terceirização: em cargos executivos, que são de confiança, muitas empresas optam por profissionais contratados sem vínculo empregatício, que prestam serviços com “empresas próprias”, até por confiarem que profissionais deste nível jamais entrariam com processos trabalhistas contra a empresa. Ao aumentar ainda mais os impostos, boa parte das vagas que SERIAM CLT para estes cargos, serão direcionadas para virarem terceiros.

              Sim, você está certo, um aumento relevante de impostos não faz com que a pessoa simplesmente peça demissão de seu emprego e fique sem renda, mas entre esta alternativa e simplesmente aceitar “mansamente” o aumento de impostos, existem DIVERSAS opções, onde em várias delas, o governo não só não irá obter as receitas adicionais esperadas com este aumento de imposto, como ainda verá os montantes a receber caírem. O mercado e as pessoas se ajustam. O formato de emprego CLT não é comparável a um monopólio, não é algo assim tão “inflexível” quanto você deduziu acima, existem uma infinidade de opções e VÁRIAS delas já estão em uso e foram até intensificadas nos últimos tempos, como por exemplo, abandonar o país, prestação de serviço informal ou com empresa própria, etc. e tal ação do governo só intensificará esta busca por outras opções de maior prejuízo para o governo…

              12+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 16:57

                CA,

                não estou dizendo que o aumento do imposto é bom, mas se não tiver muito para onde correr, o jeito é pagar e cortar gastos ou reduzir poupança.

                No caso dos combustíveis, a inelasticidade da demanda torna difícil deixar de consumir. Veja como é a arrecadação dos governos estaduais, ICMS, grande parte da arrecadação é sobre combustível, energia elétrica, água, telefonia, que são bens inelásticos, mesmo com a economia em recessão, as pessoas consomem, por isto os governos não quebram de vez. O caso do RJ tem o petróleo (a riqueza maldita).

                Cortar restaurante, passeios de final de semana, churrascão, luxos, não trocar de carro, deixar para ir ao dentista mais para frende, não é difícil, mas deixar de consumir bens primários, é. Veja que os setores que fornecem bens de demanda inelástica tem empresas que investidores da bolsa adoram, aqueles que mandam conta todos os meses para a casa do cidadão. Nas contas de água, luz, telefone, tem ICMS embutido e a arrecadação não despenca. MÁGICA? NÃO, conhecimento da elasticidade dos bens e serviços e o governo sabe bem disto.

                No caso do Imposto de Renda o governo federal divide com os estados e municípios. Todos os impostos federais (IR, IPI, IOF, II, IE) são repartidos com os demais entes federados, as contribuições não são (PIS, COFINS, contribuição previdenciária do INSS). O dinheiro das contribuições fica só com a união.

                4+
                • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 17:23

                  SOBRE DEMANDA INELÁSTICA

                  Vendas no comércio em 2016 têm maior queda desde 2001, Varejo registrou baixa de 6,2% no ano passado, segundo o IBGE. Supermercados venderam menos e tiveram pior resultado desde 2003.
                  http://g1.globo.com/economia/noticia/vendas-no-comercio-caem-62.ghtml

                  Quedas nas vendas dos medicamentos genéricos preocupam o setor
                  http://m.folha.uol.com.br/colunas/mercadoaberto/2016/12/1837637-quedas-nas-vendas-dos-medicamentos-genericos-preocupam-o-setor.shtml

                  Número de beneficiários de planos de saúde cai 1,4 milhão em 2016, diz ANS
                  http://g1.globo.com/economia/noticia/numero-de-beneficiarios-de-planos-de-saude-cai-14-milhao-em-2016-diz-ans.ghtml

                  CRISE ECONÔMICA GEROU QUEDA DE 4,5% NO CONSUMO DE COMBUSTÍVEIS EM 2016
                  https://www.petronoticias.com.br/archives/95115

                  3+
                  • avatar
                  • CA 8 de agosto de 2017 at 18:01

                    jjj_brasilia,

                    Em momento algum questionei se você achava bom ou ruim o aumento de impostos.

                    Além disto, sobre o governo federal dividir com os demais entes os impostos recebidos e vice-versa, todo mundo aqui sabe com quem fica “a parte do leão”, aliás esta é uma reclamação muito antiga dos Estados e Municípios.

                    Creio que com a reportagem colocada pelo Cesar_DF mais acima, sobre a queda de 4,5% no consumo de combustíveis em 2016 em virtude da crise que levou a uma queda da demanda, já lhe diz algo sobre a questão da elasticidade, certo?

                    Caso este ponto não seja o suficiente, sugiro você estudar o super-crescimento do preço do petróleo internacionalmente seguido por uma super-queda, um dos fatores determinantes para a quebra da Venezuela e também do RJ. Isto ocorreu, primeiro porque o QE americano estimulou bolhas com crescimentos artificiais em diversos países, em especial na China, que motivou uma disparada no consumo de combustíveis colaborando significativamente para o aumento do preço internacional do petróleo e quando este estímulo foi retirado, juntamente com aumento na oferta internacional de combustíveis e novas tecnologias via EUA, estes preços caíram drasticamente. Onde está a inelasticidade dos preços dos combustíveis e especificamente do petróleo neste caso???

                    As pessoas não “fabricam dinheiro” para manter o nível de consumo de um bem ou serviço, isto simplesmente NÃO EXISTE, muito menos para algo que o consumo direto NÃO É ESSENCIAL, como no caso dos combustíveis, onde há um grande volume de substitutos para o transporte particular (variedade de transportes públicos: ônibus, metrô e trens, variedade de transportes privados: Uber / similares, táxi e mais uma série de outras alternativas como caronas, ir a pé ou de bicicleta, comprar moto que gasta muito menos gasolina, etc).

                    Se você realmente acredita que não há redução de itens “básicos” em uma crise e que o pessoal corta só o superfluo, é preciso entender que saúde e educação estão entre os dois itens mais básicos que existem, assim como moradia, no entanto, tivemos recentemente recordes históricos de migração do ensino privado para o ensino público, da saúde privada para a pública e ainda, de inadimplência das famílias com relação ao crédito imobiliário ou condomínios, fazendo com que também tenhamos tido recorde histórico quanto a retomada de imóveis em leilão e migração de famílias para uma condição de não terem um lugar onde morar e irem viver nas ruas.

                    8+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • CA 8 de agosto de 2017 at 18:31

                      Ah, sobre energia elétrica e outros utilities, mais uma vez, cabe observar que o dinheiro não é infinito e mais uma vez, a inelasticidade não é como você imagina. Hoje temos um número relevante e crescente de empresas que saíram das companhias energéticas tradicionais e foram para o “mercado paralelo”, que na realidade é regular, mas ainda pouco difundido. Estas empresas estão pagando preços MENORES do que nas concessões tradicionais e mais antigas, isto também tem a ver com elasticidade de preços, neste caso, via quebra de monopólio, oferta que se torna mais “folgada” para atender a demanda até em função da crise e necessidade de reduzir preços para cobrir custos fixos que ficaram desproporcionais em relação a receitas em função da ociosidade da capacidade produtiva, etc.

                      Exemplos quanto a energia elétrica e como ela naturalmente tem o seu consumo reduzido em uma crise, com informações de 2 anos seguidos:

                      http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/01/consumo-de-energia-no-pais-caiu-18-em-2015-aponta-ons.html

                      http://g1.globo.com/economia/noticia/com-manutencao-da-crise-consumo-de-energia-no-pais-recua-09-em-2016.ghtml

                      São reduções como as que constam acima, nestes casos puxadas pelas empresas, que juntamente com o aumento de oferta trazido pelo maior número de concorrentes, possibilitou que tivéssemos uma redução nos preços de energia elétrica para muitas empresas no país. Cuidado, não compare exclusivamente com a concessionária mais antiga e sua “tabela padrão” para pessoa física, temos um consumo relevante por parte das empresas também e as tarifas não são mais fixas e ligadas a monopólio.

                      Analogamente, no caso das empresas de telefonia que você também citou, tivemos sim variações muito relevantes nos preços cobrados, incluindo reduções significativas, assim como variação de consumo e de oferta, em diversas oportunidades a partir do momento em que os monopólios regionais deixaram de existir, ou seja, nas últimas DÉCADAS, também não é um assunto recente e há uma infinidade de evidências neste sentido. Aliás, a queda de consumo foi tão sensível, aliada à velocidade da mudança tecnológica e os sintomas da crise, que vimos um grande número de fusões recentemente, juntamente com uma migração destas empresas de telefonia para o segmento de TV a cabo e link de dados e agora, graças ao corte de centenas de milhares de assinaturas de TV a cabo nos últimos anos, estas empresas estão buscando novas formas para SOBREVIVEREM em meio a um mercado cada vez mais hostil e isto, pra variar, inclui a alternativa de reduções mais sensíveis de preços e um volume muito maior de “pacotes econômicos”. De novo, não faz o menor sentido achar a esta altura do campeonato que a telefonia em si é um serviço essencial, em meio a uma miríade de tecnologias disponíveis que provem comunicação entre as pessoas, sendo que uma das coisas cada vez menos usadas é o telefone para se fazer as ligações convencionais. Hoje as pessoas se preocupam MUITO MAIS com os planos de dados dos seus celulares do que terem pacotes de minutos para telefones fixos, muitos sequer tem telefones fixos, quase não usam voz em seus celulares, etc. Aumentou como nunca antes o consumo de WiFi “grátis” pego de estabelecimentos comerciais, empresas, ou o que estiver ao alcance…

                      Também não sei de onde você tirou a informação de que a arrecadação do governo com telecom não caía, veja abaixo:

                      http://www.telesintese.com.br/arrecadacao-federal-com-telecom-cai-37/

                      Queda de 37% na arrecadação do governo federal em impostos relacionados aos resultados das empresas de Telecom não é algo relevante e ao mesmo tempo “revelador” de que a inelasticidade que você mencionou não existe e que estas empresas também estão sofrendo fortemente em função da crise e demais fatores que mencionei acima?

                      6+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                  • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 18:09

                    Cezar,

                    Obrigado pela ajuda, a a queda na demanda por combustíveis foi de 6,5%, ou seja, se o governo aumentar o imposto em 10% ele está no lucro. Agora a demanda de carros, que é um bem elástico foi 50% menor com a crise, e sem aumento de imposto. Um bem ter demanda inelástica, não significa que ele vá sofrer redução no consumo, ela pode ter uma queda pequena.

                    Outro exemplo: as pessoas reduzem o consumo de fogões com muito mais facilidade do que o de gás de cozinha. Se o preço do fogão dobrar, a queda no consumo será de 50%, já o gás de cozinha será de 5 e 10%. As pessoas reduzem um pouco o consumo de bens inelásticos, já dos elásticos a queda é grande.

                    Remédio sujeito diminui, mas não pode zerar, já plano de saúde, pode ser contornado de outra forma, como saúde pública, mesmo não sendo o ideal, é o que dá para fazer com a renda disponível.

                    5+
                    • avatar
                    • avatar
        • Lord of All 8 de agosto de 2017 at 17:38

          Entendo que a curva de Lafer se aplica aos combustíveis sim. É só pensar nas viagens de carro nos fds q serão melhor avaliadas, no transporte dos filhos que poder ser de van ao invés do carro particular (óleo diesel é menos tributado), no maior uso Uber, das bikes, do transporte público . . .

          1+
          • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 18:13

            Lord,

            há redução, mas ela é marginal, as pessoas reduzem consumo de combustível em 5 a 10%, mas não 50%. As pessoas deixaram de fazer viagens de fim de semana, mas no dia a dia grande parte do consumo se mantem.

            A curva de Laffer é importante, mas não responde tudo, depende da elasticidade da demanda. Alguns bens são mais sensíveis do que outros.

            Na bolha imobiliária brasileira as pessoas pararam de comprar imóvel, mas não deixaram de tomar banho, usando serviços de energia elétrica e água.

            4+
            • avatar
            • CA 8 de agosto de 2017 at 22:03

              JJJ_brasília,

              Então Venezuela e RJ não entraram em uma situação financeira CAÓTICA, porque afinal nunca ocorreu uma queda DRÁSTICA nos preços do petróleo que foi puxada por uma redução igualmente DRÁSTICA de demanda??? Estas enormes crises financeiras nestes países não tem mesmo nenhuma relação com uma variação anormal tanto na demanda quanto no preço do petróleo??? O barril do petróleo não dobrou de preço em um tempo relativamente curto e depois não ficou em menos da metade do preço em tempo igualmente curto???

              2+
              • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 22:57

                CA,
                Aí é diferente, é o ciclo das commodities e o petróleo vai ciclar uma hora, assim como a soja, o minério de ferro ou o açúcar.
                Mas o caso do petróleo é mais drástico porque ele causa a doença holandesa.
                Sobre a alta dos preços do óleo ocorreu pela demanda chinesa, aí com o petróleo a U$ 150,00 o barril entraram muitos competidores no mercado, qualquer poço por mais caro que fosse explorar dava lucro com o petróleo a 150, então houve excesso de oferta, competição com o xisto e os países que conseguiam lucrar com óleo a preços competitivos permaneceram no mercado.
                Veja o caso do petróleo da Noruega, sem um preço alto da cotação ele não concorde com o óleo extraído em terra no Oriente Médio.

                Qualquer comoditie ciclar, empresas que vendem ou compram ela sabe disso.
                Este é um dos fatores de rico da Minha Dias Branco MDIA3, que fala em seu relatório de risco do negócio, ela depende de farinha de trigo e dólar é expõe diretamente aos investidores: são variáveis que a empresa não consegue controlar e podem demorar a ser repassado para o preço de venda e o que pode reduzir as margens da MDIA3.
                Commodities são cíclicas e as economias que dependem delas tem que se precaver.

                3+
                • avatar
                • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 23:00

                  Todo ano pode ter ciclo do açúcar e álcool no Brasil, um dos fatores para isto são as chuvas de monção na Índia, se elas caírem o preço fica baixa, mas se elas falharem o preço do derivados da cana aumentam de preço.

                  2+
                  • CA 9 de agosto de 2017 at 06:36

                    JJJ_Brasília

                    Variação de demanda e preço com intensidade e velocidade que não guardam proporção com outros eventos históricos de forma periódica, não é ciclico e natural, ao contrário, é artificial e efeito da bolha das bolhas dos EUA.

                    China aumentar de forma exageradmente alta e rápida o consumo de commodities e puxar também a demanda do petróleo foi CONSEQUÊNCIA desta bolha e tudo isto afetou as bolhas imobiliária e de consumo brasileira, além de ter turbinado nossos propinodutos ligados ao segmento petrolífero.

                    As ANOMALIAS acima e outras relacionadas, provocaram as variações igualmente anormais e rápidas na demanda e nos preços do petróleo internacionalmente. O FATO de variações em demandas e preços terem sido intensas e rápidas é que demonstra a elasticidade, independente de ser efeito de uma anomalia como no caso acima ou algo cíclico.

                    Outro ponto: demanda inelastica muitas vezes tem relação com itens essenciais, monopólios e ausência de produtos / serviços alternativos, portanto, quando informei acima sobre as inumeras alternativas ao consumo direto de petróleo, quando informei sobre o aumento da concorrência e quando você mesmo reforçou parte disto, apenas apontamos mais motivos pelos quais a demanda de petróleo não é inelastica. Idem para exemplos de telefonia e energia elétrica qie coloquei mais acima.

                    5+
                    • avatar
                    • avatar
            • Leonardo M. 9 de agosto de 2017 at 01:34

              Na bolha imobiliária brasileira as pessoas pararam de comprar imóvel, mas não deixaram de tomar banho, usando serviços de energia elétrica e água.

              O consumo de energia caiu ou muitas vezes ficou estagnado
              Como Laffer não pensou nisso….kkkkkk

              1+
              • avatar
    • Manoel Joaquim 8 de agosto de 2017 at 14:12

      Piada isso!

      Não compensa trabalhar nesse país. 35% de imposto??? E tenho que pagar tudo de novo, saúde, educação, segurança…

      Dividendos são resultados que já pagaram imposto. Mais imposto???

      A única solução mesmo é sair daqui. Não tem outra alternativa.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 8 de agosto de 2017 at 14:52

        Cara o que me salva de ficar no brasil é ainda o PMJ
        Se isso aqui ficar ruim no PMJ eu vouter que pensar em outras alternativas como limpar chao nos EUA de novo…

        3+
        • avatar
        • Carlos 8 de agosto de 2017 at 16:06

          Leonardo, andei lendo alguns artigos e tem gente que conhece e trabalha em profissões nível médio como mecânicos, eletricistas e outros traders reclamando que falta mão de obra nos EUA.
          Tem os nem-nem que obviamente não param no emprego, não tem vontade de aprender nada e só reclamam.
          A outra parcela de jovens é gente que estuda ou estudou por causa do crédito estudantil fácil e agora não quer sujar as mãozinhas delicadas mesmo devendo até o rabo em credito estudantil e morando de favor com os pais.
          Eu creio que não seria difícil para alguém com vontade pular rapidamente de nível lembrando que uma profissão destas rende muito mais do que um cargo de nível superior no bananistão sem ter que se preocupar tanto.
          O problema é ter grana para fazer os cursos e tirar as certificações, mas se você tem experiência creio que em uns 6 meses dá para se ajeitar e até ter o seu negócio.

          5+
          • avatar
          • Carlos 8 de agosto de 2017 at 16:14

            The Labor shortage com nossoeficiência amigo Erik.
            https://youtu.be/TydU5aho4yo

            3+
            • avatar
          • Leonardo M. 9 de agosto de 2017 at 01:30

            Carlos

            Andei lendo sobre um visto em Portugal para aposentados e pessoas que recebam dividendos/RF/etc mensal no valor de €$657 por pessoa
            Não pode trabalhar daí em Portugal mas 657 euros não é tanto dinheiro assim.

            Se eu tivesse um imóvel de R$1milhao venderia por 650mil aplicava em uma RF boa e ia ser feliz em Portugal.

            Quem sabe para daqui 10 anos?
            Isso se o Brasil estiver de pé até lá kkkkk

            1+
            • avatar
        • SampaBoy 8 de agosto de 2017 at 16:16

          Se ficar ruim no PMJ o pais quebra, vai faltar patrocinio dos investidores externos para o pais
          A solução por aqui ainda é o PMJ + (baixa ostentação) para não cair na roda perigosa do ganho-consumo.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • SP 9 de agosto de 2017 at 10:44

            sampaboy enquanto for injetado dinheiro seja pelo BC ou PMJ a bolha só cresce, conforme desacelerar essa injeção teremos grande crise para normalização dos preços, para mim está acontecendo de forma global e gradual e isso vai variar de país para país.

            0
      • Cesar_DF 8 de agosto de 2017 at 15:15

        Na Suécia ou na França taxam em 40% o IR sobre os que tem mais alta renda, mas você não gasta com plano de saúde particular, escola particular, aposentadoria privada, segurança particular, baixo custo de transporte público, etc

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 8 de agosto de 2017 at 13:26

    é, tbm assisti até uns 8 minutos, as risadas histéricas me assustaram…
    na lógica 666 é que “pelo menos aproveitou a grana” mesmo que agora esteja falida.

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 8 de agosto de 2017 at 13:58

    fundo musical pra acompanhar o mercado IMob

    Super 6 na #Bando FM AGORA!!!
    Vote na sua música preferida (não precisa ser na que vai ganhar) e concorra UM CESTÃO BANDo FM, SEU SUPERMERCADO DO MÊS!!
    1. De quem é a culpa? – Marília Mendonça (distratos)
    2. Destino – Zezé di Camargo e Luciano (na duvida aluga ou compra)
    3. Paradinha – Anitta ( pagar o boleto)
    4. Pra sempre com você – Jorge e Mateus ( cenas com Motumbo)

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Jacob 8 de agosto de 2017 at 17:10

    Fala bolhistas

    Estou pensando em mudar e queria saber como está o mercado de aluguel em brasilia, no plano piloto especialmente. Alguem passou por isso recente ou está na busca? Qual o percentual de descontos sobre os valores anunciados que estao conseguindo?

    3+
  • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 20:19

    Acabou a estória de aumento do imposto de renda.
    Teatro bananense: o governo jogou a notícia na imprensa, pegou mal, esquece o assunto. Se não pegasse mal ia pra frente, mas a jogada não deu certo,. Vamos para a próxima tentativa de aumento, seguindo a mesma lógica. Põe na imprensa e vê o se a sociedade não esperneia muito.
    https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/08/08/governo-nega-aumento-imposto-de-renda.htm

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 8 de agosto de 2017 at 22:46

      eu comentei no sábado que iam começar as tentativas de distração, coisas ruins misturadas com coisas boas mais pra frente, falam uma coisa depois outra pior, a galera correndo atrás de milho igual galinha.
      Vão dar fgts mas vão aumentar imposto, vão mexer na previdência e aumentar gas e gasolina, vão fazer lotes pela caixa e cobrar LCI e LCA, vai diminuir os juros mas vão taxar debentures, bla bla bla bla.. ….

      5+
      • avatar
      • avatar
      • JJJ_brasilia 8 de agosto de 2017 at 23:07

        Alemon,
        O governo tá mal das pernas, precisando de 50bi, a Dilma de desoneração (desconto de impostos) de 300bi, tirar esta medida, resolve o problema até o fim de 2018, e estas receitas são recorrentes.
        Agora em recessão a arrecadação do governo cai mais do que o PIB, assim com quando o PIB sobe às receitas tributárias crescem mais do que o PIB. Vai ter chiadeira mas é só revoltar as isenções da Dilma que foram aplaudidas na época.

        1+
        • avatar
    • to bolhado 9 de agosto de 2017 at 07:19

      Eu acho que o teatro visa criar um ambiente “mais propicio” pra aprovar alguma coisa de reforma da previdência.

      1+
      • avatar
  • MARK 8 de agosto de 2017 at 21:45

    Estava com saudades daqui, mas tomei umas decisões que se transformaram num CVR. Estava tentando vender a minha casa em Santos fazia um ano e meio. Não vendeu e eu queria mesmo mudar de bairro, não estava satisfeito. Experimentei colocar a casa para locação, recebi uma porrada de gente interessada e o preço não era dos mais fáceis, 3k. Aluguei a casa para um casal por 2,7k e virei locatário em um apartamento amplo a uma quadra da praia, prédio de gabarito com varanda, no pacote. Nessa transação sobra uma diferença a meu favor que guardarei pois sei dos custos de manutenção futuros da casa. Estou vivendo a experiência e por hora estou muito satisfeito, mas vou contando aqui as dificuldades que surgirem.

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Antigo 8 de agosto de 2017 at 21:58

    #OFF Brasil Selva
    Com medo de violência no parto, mãe leva pistola para a maternidade
    http://www.jornaldebrasilia.com.br/brasil/com-medo-de-violencia-no-parto-mae-leva-pistola-para-a-maternidade/?utm_source=social_monitor&utm_medium=widget_vertical

    Caras, essa foi uma das notícias mais insanas que eu já li. Esse pais não existe, não é possível uma coisa dessas.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Gute 8 de agosto de 2017 at 23:08

    Senhores, só pra avaliar o método de uma amigo bolhista.

    Bolhista será transferido para cidade com outra “voltagem”. Sem tempo pra muitos ajustes. Motivo: trabalho.
    Casado há 1 ano resolveu vender os eletros por 30% off e ainda +10%off à vista.
    Alguns disseram “tá muito barato”, eu não soube opinar.
    Fato: Está vendendo rápido.

    O desconto está razoável para esta condição?

    4+
    • avatar
    • Carlos 9 de agosto de 2017 at 00:20

      Na minha opinião só se forem muito bons e ainda estiverem na garantia.
      Não se preocupe, vai aparecer outras oportunidades, talvez muitas delas e com preços melhores }:D

      1+
  • Alemon Fritz 8 de agosto de 2017 at 23:18

    ah, agora falam de novo no parlamentarismo e um pseudopresidencialismo, kkk é muita novidade,
    depois volta a o armamento ou reformas na eleição …

    1+
    • avatar
  • Longa Manus 9 de agosto de 2017 at 02:45

    Leonardo M.

    Cara eu não to fazendo graça.
    Só falei que se eu visse um traficante na esquina de casa com um fuzil e vendendo droga no dia seguinte eu mudava de cidade.
    Vocês acham isso normal, eu respeito isso. Todo mundo pode ser livre para agir e pensar como quiser. Eu já penso o contrário, sinto muito se te ofendeu.

    O estado não te deixa nem ter um 38 legalizado sem pagar 500 mil taxas e ainda você acha normal ter alguém com fuzil na esquina de onde voce mora?
    Ok… boa sorte!

    9+

    Leonardo, não me ofendi. Você entendeu errado ou fingiu não entender meu ponto de vista.
    Sobre o CVR quis justamente dar enfoque na questão do tráfico atrapalhar o negócio e eu ter que me adaptar.
    Sobre achar normal ver as pessoas de fuzil, também não disse isso. Não há o que fazer quando isso ocorre. É manter a tranquilidade e sair o mais rápido possível do local.etc

    O imóvel é para locação. Moro em outro lugar num condomínio relativamente seguro e não tem tráfico por perto, aparentemente.
    Sou Oficial de Justiça e trabalho na rua, entro em lugares que certamente faria você c.agar essas tuas calças curtas.

    Boa sorte aí em Chapecó.

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Longa Manus 9 de agosto de 2017 at 03:08

    Antigo

    Mesmo comprando imóvel, dá para ver claramente que você tem perfil bolhista.
    Imóvel baixo custo, aluguel a preço popular, sem frescura na negociação e olhando o fator rentabilidade/preço.
    Parabéns pelas escolhas! Não sou brickhater, se um dia imóvel virar bom investimento, não vejo problemas em investir.

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar

    Antigo, você entendeu. Esse é espírito da coisa. Abaixo os valores e zero de vacância.
    O importante é o ativo estar rendendo dividendos.
    Quando não conseguir mais alugar eu vendo e pronto!
    PECÚNIA NON OLET!

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Bauru Bolhudo 9 de agosto de 2017 at 06:19
  • Carlos 9 de agosto de 2017 at 08:39

    OFF – Tecnologia

    Japoneses da Mazda prometem tornar a vida dos carros elétricos ainda mais difícil com seu novo motor a gasolina que promete 10% a 30% mais torque e 20% a 30% mais potência.
    O conceito é revolucionário e os japas estão dizendo aos quatro cantos que fizeram o milagre de um motor que funciona como um motor a gasolina e como um motor diesel dependendo do regime de potência.
    Usa as velas de ignição para inflamar a mistura ar-gasolina como um motor “comum” mas em determinados regimes desliga as velas e a mistura se inflama por compressão como em um motor diesel.
    Lembrando que 30% de economia significa que o carro vai poluir aproximadamente 30% menos e um outro fator importante é que no regime diesel a queima da gasolina produz menor quantidade dos poluentes mais nocivos.
    Ponto para os japas.
    Pena que:
    1 – Não tem Mazda no bananistão.
    2 – Este tipo de motor provavelmente não funcionaria com a gasolixo.
    3 – Mexãnico bananence é normalmente igorante, ia encher o carro de gambiarra e ainda ficar falando que não presta, como aconteceu várias vezes no passado.

    https://www.forbes.com/sites/samabuelsamid/2017/08/08/mazda-refuses-to-give-up-on-internal-combustion-launching-hcci-in-2019/#f7fcc1075df1

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 9 de agosto de 2017 at 08:55

    DEMANDA INELÁSTICA

    ‘Você compra remédio ou comida’: as escolhas das famílias que vivem com um salário mínimo em SP

    http://www.bbc.com/portuguese/brasil-38257945

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 9 de agosto de 2017 at 08:58

    QUE TAL REBATIZAR O “RIO DE JANEIRO” COMO “NOVAS CARACAS”?

    Terror sem medida: por que o Rio não sabe o número de balas perdidas que tem

    Autoridades de segurança pública do Rio tentaram fazer essa contagem em pelo menos duas ocasiões, entre 2007 e 2012 e em 2015. Falhou em ambas. A situação atual é tão precária que nem mesmo o chefe da Polícia Civil do Rio, Carlos Leba, é familiarizado com o sistema interno de notificação de balas perdidas.

    De acordo com um levantamento feito pela BandNews, de janeiro até o dia 6 de julho deste ano, o Rio teve 113 casos de bala perdida, com 33 mortos. Já o jornal Extra chegou a um número muito maior. De acordo com o diário, foram 632 pessoas atingidas por balas perdidas entre janeiro e julho, e 67 vítimas fatais. O número equivaleria a uma vítima a cada sete horas.

    http://www.bbc.com/portuguese/brasil-40868607

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 9 de agosto de 2017 at 09:02

      Apesar que isso poderia ofender terrivelmente os moradores de Caracas

      Da mesma forma que chamar um político de “filho de uma puta” poderia ofender terrivelmente as “especialistas em entretenimento” de uma das profissões mais antigas do mundo. kkk

      3+
      • avatar
    • antifragile 9 de agosto de 2017 at 10:13

      O problema das balas perdidas começa pelo próprio nome que dão a esse fenômeno. Num país sério, seriam chamadas pelo que são de verdade: atos de terrorismo.

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 9 de agosto de 2017 at 09:03
  • Alemon Fritz 9 de agosto de 2017 at 09:15

    só 10%…
    “Venda de imóvel novo no Rio sobe 15%, mas valor cai 25%”
    FOCO NA QUEIMA DE ESTOQUE’
    https://extra.globo.com/noticias/economia/venda-de-imovel-novo-no-rio-sobe-15-mas-valor-cai-25-21685162.html

    bulltrap ” chegando…”

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 9 de agosto de 2017 at 09:45

      Boss, isso merece ser TÓPICO

      As vendas de imóveis novos na cidade do Rio de Janeiro subiram 15% no primeiro semestre, na comparação com janeiro a junho de 2016. Seria boa notícia, não fosse um recuo de aproximadamente 25% no preço das unidades, segundo estimativas calculadas com base em dados preliminares de mercados pela Ademi-RJ, associação que reúne as empresas de construção

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • From_The_Tower 9 de agosto de 2017 at 09:57

      uhahuahuauhauhauhauhahuauhahuaauh!
      eu tb queroooooooooooooooooooooooooooooooooo

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • perdido no rio 9 de agosto de 2017 at 12:01

      Muito bom! Excelente! Alguns aqui diziam que o fim do dinheiro das construtoras em anúncios nos jornais estimulariam a divulgação das notícias ruins. Coincidência ou não, é o que está acontecendo.

      25% ano/ano é soft perto do que vem por aí.

      1+
  • Alemon Fritz 9 de agosto de 2017 at 09:16

    . Enquanto houver estoque, por mais um ano no máximo, os preços seguirão sendo negociados — conta o empresário, dizendo que as vendas do grupo recuaram 20% em volume e valor de janeiro a junho ante igual período de 2016.

    2+
    • avatar
  • Carlos 9 de agosto de 2017 at 09:27

    OFF – Economia chinesa

    Vídeo muito bom mesmo, muita informação e bem didático.
    Detalhe: Nome dos chineses responsáveis pela empresa, todos ocidentalizados e inclusive tem inglês muito bom, praticamente nativo, muito provavelmente foram educados nos EUA ou outro país ocidental.
    A china iniciou um grande movimento para trazer pessoas qualificados de volta ou chineses nascidos no exterior e qualificados de volta já faz um bom tempo.

    Why Chinese Manufacturing Wins
    https://youtu.be/E7Jfrzkmzyc

    1+
  • From_The_Tower 9 de agosto de 2017 at 09:32

    Bom dia galera !
    Olhem a nova propaganda (ou papagaiada) do Santander
    juros a 9,49% a.a.
    https://www.youtube.com/watch?v=rpa0c8_YsGY&feature=youtu.be

    analisem o comercial
    e depois procurem os comentários no FB
    a maioria não consegue os 9,49% a.a. prometidos…
    é o gerente que no ato que faz o fechamento
    kkk

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 9 de agosto de 2017 at 09:37

      vejam os comentários da turma
      tem que garimpar

      1+
      • avatar
      • Carlos 9 de agosto de 2017 at 09:39

        Padeiro, para de oprimir em causa própria seu adorador do satã 😀

        1+
        • From_The_Tower 9 de agosto de 2017 at 09:40

          não tenho mais LCI lá
          e já tirei 60% da grana
          quero mais pro meu bolso…. não para eles
          se lasquem

          4+
          • avatar
  • Carlos 9 de agosto de 2017 at 09:38

    OFF – Vídeo bônus do dia – BRICS versus gringos, quem venceria?

    Bananistão como era de se esperar, embora muita gente pense o contrário provavelmente porque usa algum remédio controlado, não é nada, só tem soldados em grande número para servirem de alvos.

    USA vs BRICS (Brazil, Russia, India, China & South Africa) 2017- Who Would Win?
    https://www.youtube.com/watch?v=n4LB1ZhLQ80

    1+
  • Cesar_DF 9 de agosto de 2017 at 10:07

    Sobre a discussão do preço oscilante do petróleo
    Existem algumas tecnologias que podem “matar” o petróleo

    Primeira: Carro elétrico + casa autônoma do Elon Musk
    Com a casa produzindo e armazenando sua energia elétrica, de forma integrada com o carro, ambos se tornam auto-suficientes
    http://scienceblogs.com.br/curupira/2017/07/sera-que-elon-musk-assassinou-o-pre-sal/
    https://www.tecmundo.com.br/tesla/112821-powerwall-2-funciona-revolucionaria-bateria-tesla-casas.htm

    Segunda: reator de fusão nuclear
    Os chineses já estão conseguindo manter a fusão por quase 2 minutos, já está em construção no EUA o primeiro reator comercial de fusão nuclear.
    http://gizmodo.uol.com.br/fusao-nuclear-102-segundos/

    Terceiro: biodiesel
    Hoje o custo de fabricação brasileiro do biodiesel é de US$ 0,50 por litro.
    Equivale a US$ 100 por um barril padrão de 200 litros
    As turbinas a querosene dos aviões podem ser facilmente convertidas para biodiesel

    Quarto: etanol celulósico
    Com a utilização do bagaço de cana para produzir alcool, a produtividade por km2 irá dobrar
    https://www.novacana.com/estudos/etanol-celulosico-bagaco-cana-de-acucar-como-materia-prima-para-hidrolise-241013/

    Quinto: energia solar
    O custo por kw caiu 250X em 40 anos, já estando num mesmo custo que o as termoelétricas a carvão
    http://www.enelsolucoes.com.br/blog/2017/01/custo-de-energia-solar-despenca-nos-ultimos-40-anos/

    Sexta: energia eólica
    O custo por kw de energia eólica caiu tanto, que ela já está até mais barata que as PCHs.
    Somente as grandes usinas hidroelétricas tem um custo mais barato que a eólica, por enquanto.
    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/10/1696469-com-custos-em-queda-setor-eolico-e-destaque-em-leilao-de-energia.shtml

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 9 de agosto de 2017 at 10:12

    Para reflexão:

    O governo federal está acuado politicamente, sabendo que novos processos surgirão contra o presidente, movidos pelo atual Procurador Geral da República (PGR) ao longo dos próximos 30 dias, imediatamente antes do término de mandato do PGR.

    Ao mesmo tempo, a impopularidade do presidente bateu todos os recordes, ficou claro que o apoio no congresso vem se deteriorando, com a redução dos votos favoráveis ao governo ao longo do tempo (embora por enquanto ainda estejam sendo o suficiente para garantir as vitórias do governo) e ainda, o governo tem enfrentado uma lentidão muito grande na aprovação de projetos / “reformas” que ele considera “imprescindíveis” e que ao mesmo tempo, estão sendo desfigurados e perdendo toda a sua efetividade.

    Frente ao contexto acima, é “público e notório” que o governo está muito FRAGILIZADO, sem forças para implementar aquilo que é absolutamente NECESSÁRIO. Neste contexto, o governo vem “pisando em ovos”.

    Em meio ao contexto acima, qual o sentido do governo vazar informações para a imprensa quanto a medidas tão IMPOPULARES, como por exemplo, a do aumento de imposto de renda retido na fonte? Ele já está visivelmente DESGASTADO junto a todos os públicos e vaza uma notícia destas para “testar” a reação? É um teste um tanto quanto “caro” para quem já é tão mal visto, não é mesmo?

    O que todos estão concluindo e é o que faz mais sentido, é que o governo está DESESPERADO para tentar equacionar de alguma forma o seu déficit fiscal. A questão não colocada na mída, é POR QUE o governo está tão desesperado assim?

    Hoje, um dos poucos “trunfos” do governo, é o ILUSIONISMO de “recuperação da economia”, associado com o UFANISMO do “ajuste fiscal” e deixar cair estes últimos pilares dos truques de mágica do governo faria com que Temer fosse destituído e imediatamente julgado pelos processos na justiça que estão “em suspensão” neste momento, enquanto ele está como presidente, ao mesmo tempo que reduziria muito as chances do PMDB nas próximas eleições e daria muita força para oposição, com “N” outros efeitos negativos e relevantes em cascata, causando prejuízos tanto para as pessoas do governo e ligadas diretamente a eles, como aos partidos em si.

    MUITA gente ainda não entendeu a causa do DESESPERO do governo e continua achando que tudo está bem, melhorando, evoluindo, etc. Puro “wishful thinking”, DESEJO de se enganar, misturado muitas vezes com falta de espirito crítico…

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • odorico 9 de agosto de 2017 at 10:48

      Concordo com o CA, acho que estão fazendo cara de paisagem sendo que internamente já devem estar discutindo um “shutdown” da contas. Mesmo com autorização de aumentar o déficit a verdade é que está faltando dinheiro para coisas simples. Onde trabalho já diminuíram a cota dos copos descartáveis e já estão falando em cortar água e café. Eu acho certo. Mas o gestor público é muito lento e acha sempre que vai ter uma saída mirabolante. Servidores públicos que se preparem, o desconto da previdência subir para 14 ou 15% com ou sem reforma. Vai haver parcelamento no executivo federal (altos salários), com ou sem reforma. Vai haver shutdown de hospitais, escolas e outros órgão públicos. Os contratos de terceirização vão cair drasticamente em todas a áreas. Enfim, eu acho que o fundo do poço não chegou. Não sei se já aconteceu com vocês, mas sabe aquele doente que dá uma melhorada e depois vem a notícia da morte.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Bsbguy 9 de agosto de 2017 at 10:50

        está complicado mesmo. =~~

        3+
        • avatar
      • Antigo 9 de agosto de 2017 at 10:53

        Eu penso é nos consignados da galera…
        O que vai ter de sangria e desespero quando começar salário parcelado.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • odorico 9 de agosto de 2017 at 10:56

          Será que parcelam o consignado, ou o banco vai com fome na primeira parcela? kkkkk

          4+
          • antifragile 9 de agosto de 2017 at 11:10

            Não sou funça, mas tenho vários e vários conhecidos que são. A maioria não tem empréstimo consignado, mas ainda assim espera ansiosamente a chegada do novo contracheque. Comecei a questionar alguns deles se estão preparados para um eventual parcelamento dos salários em 2018. Felizmente eles concordaram comigo que isso pode acontecer, mas admitiram que não estão nem um pouco preparados.

            Não quero ver pessoas queridas passando por aperto, mas é foda também saber que gente que ganha 10+ mil não tem poupança pra cobrir sequer dois meses de dificuldade.

            7+
            • avatar
            • avatar
      • Cesar_DF 9 de agosto de 2017 at 10:58

        Odorico
        Copo descartável, café, água, serviço de copa, já faz 1 ano que não tem mais aqui.
        Para reduzir mais ainda os gastos, existe uma proposta de esvaziar um dos dois prédios, juntando todo mundo num só, para gastar menos com energia e ar condicionado, e também reduzir o expediente para o das 07:00 as 15:00, sendo atualmente das 08:00 as 20:00

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Felipe 9 de agosto de 2017 at 11:03

          reduzir papel higiênico e aquele de enxugar mão, cortar café e copinho são cortes ridículos.
          Mas juntar prédios pra diminuir custo de água e luz, ar condicionado e manutenção faz muito sentido.
          O que eu não entendo é porque os administradores não pensam nisso quando está tudo OK, quando está sobrando $$.
          Só fazem isso quando a água já tá na testa

          7+
          • avatar
          • avatar
    • Cesar_DF 9 de agosto de 2017 at 10:54

      CA

      O índice de acerto de previsões do Henrique Meirelles está igual do do Mantega = ZERO
      Sabemos que a ideologia do Mantega prejudicava muito suas decisões sobre o rumo da economia.
      Ele é ortodoxo, liberal e não desenvolvimentista, tanto que prega o fim do BNDES
      Apesar de propor o controle da dívida pública pela redução das despesas, de fato não está conseguindo fazer isso.
      A única explicação é que ele está fazendo esta previsões com finalidade POLÍTICA.
      Eu gostei da atuação do Temer nos 6 primeiros meses, mas acho que agora ele ARREGOU

      http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/05/meirelles-diz-que-governo-tem-que-dizer-verdade-sobre-contas-publicas.html

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 9 de agosto de 2017 at 12:06

        Cesar_DF,

        As pessoas se iludem muito pelos NOMES e por “resultados” do passado que tiveram relação com eventos impulsionados de forma ARTIFICIAL e contando assim com muita SORTE.

        Explico: Meirelles na sua participação anterior no governo Lula, em parte relevante do período em que atuou como presidente do BC, pegou os efeitos de “inflar” do QE americano que geraram uma aura de prosperidade no mundo todo: dólar muito mais baixo que ajudava a controlar a inflação e ainda permitia juros mais baixos, crescimento do consumo e preço de commodities como nunca antes, etc. Neste contexto, cabe lembrar que Meirelles ajudou e muito nos primeiros movimentos para o inflar das bolhas imobiliária e de consumo no Brasil, ele era o presidente do BC quando foram aprovadas mudanças / incentivos para o financiamento imobiliário e depois entre os anos de 2007 e 2011, o ápice do inflar das bolhas. Os méritos dele, ainda assim existiram, primeiro por atribuir “confiabilidade” em virtude de seu status / referência quanto ao mercado financeiro no Brasil / Exterior, adquiridos por bons resultados e competência a frente de um banco de renome e segundo por ter mantido a ortodoxia em pontos nevrálgicos, principalmente no início do primeiro mandato de Lula (entre 2003 e 2004 principalmente), no entanto, o que atribuíram à Meirelles quanto a resultados, acabou sendo muito mais do que o devido, pois não foi ponderado o cenário muito mais favorável que ele teve na época do governo Lula e que foi mencionado neste parágrafo.

        O erro de avaliação acima, colocando Meirelles em um status de “super-homem” que tudo pode resolver, acabou levando aos equívocos recentes, das pessoas QUEREREM acreditar que pelo fato dele estar lá, junto com outras referências de competência, como o Mansueto por exemplo, por si só resolveria todos os desafios do país e possibilitaria uma recuperação “rápida e indolor”. Em determinados momentos, o próprio Meirelles acreditou nisto. No mercado, como disse acima, muitos ainda acreditam nisto e outros, mesmo conscientes de que isto não é verdade, fingem não saber e usam isto como mais um dos truques de ILUSIONISMO.

        Na verdade, nem Meirelles nem ninguém poderia garantir uma saída “rápida e indolor” como SONHADO por muitos e vendido pela mídia. E não é só porque a Lava-Jato está atuando, o presidente está ameaçado, o congresso não colabora como deveria, etc, etc, etc, mas principalmente porque, mesmo que nada disto acontecesse, os problemas que são CONSEQUÊNCIAS de bolhas imobiliária e de consumo mais mega esquemas de corrupção e completa irresponsabilidade fiscal, são MUITO MAIS GRAVES do que o governo e imprensa divulgam, sendo que não estão sendo atacados de frente quanto a sua causa raiz, ou seja, temos apenas medidas PERIFÉRICAS e portanto, INEFICAZES, que via de regra, ao mesmo tempo que protelam a VISIBILIDADE das consequências / realidade, agravam o tamanho do prejuízo.

        Como sempre, continuarão fazendo de conta que os problemas tem relação exclusivamente com a corrupção que continua aparecendo, a fragilidade do presidente, a ineficiência e caminhos errados do congresso, etc e assim desprezando os outros itens que mencionei acima e que na REALIDADE tem um peso muito maior sobre tudo que estamos passando. Só que, de novo, não adianta fugir disto, estas consequências mais graves continuarão aparecendo e piorando, até que algum dia seja impossível disfarçar as causas REAIS e sejam obrigados a adotar as ações NECESSÁRIAS…

        2+
        • avatar
  • From_The_Tower 9 de agosto de 2017 at 11:18

    Boss , lentão ! Leia isso !
    (do outro lado da rua)
    CVR – Agradecimento

    Pessoal, um cvr bem próximo de mim: eu mesmo.

    Aos 23 anos consegui meu primeiro emprego (bancário). Entrei no cheque especial no primeiro dia de trabalho (motivo justo: comprar roupas e sapato para trabalhar. Considerem que meses antes tinha perdido 17 quilos pelo método venezuelano…). Passei a considerar normal ficar com dívidas. Há outros elementos, mas não vale a pena a explanação.

    12 anos atrás caiu a ficha. Comecei a não achar normal pagar juros.
    Devagarinho, como formiga, fui tentando sair do buraco. Li muitos textos do “endividado” e acabei caindo aqui.

    Quando conheci o bolha (o original) já estava em plena mudança. Em que pese a opinião de rosinhA de que imóveis baratos (até 170k) não teriam grandes quedas, vendi o que era meu – da CEFU – e reduzi mais ainda minha dívida.

    Hoje moro bem, de aluguel.

    Pois bem senhores, em setembro/2017, próximo mês, ZERAREI minha dívida. Não irei alimentar mais opressores que vivem de PMJ!

    Nos próximos meses comprarei cama, sofá e mesa (para terem uma ideia do que economizei). E início de 2018 iniciarei minha poupança em busca de viver minha aposentadoria fora do cusil, daqui a 15 anos (mesmo com reformas), além de buscar financiar dois filhos fora do bananil (sim, minha renda não é tão ruim).
    Ah, detalhe: mesmo no aperto, consegui garantir educação e saúde para minha família. Quando vendi a casa e fui para o aluguel teve colegas que fizeram troço pela minha “inteligência”. Se tivesse ficado com a casa, estaria sem carro, morando mal, sem plano de saúde e com uma dívida enorme.

    E o agradecimento a cada um de vocês não é pelo geral, é pelo específico. Explico: fiz recentemente uma pequena cirurgia no coração (ablação). Tudo correu bem, gasto zero (plano de saúde). Nas horas que fiquei ouvindo música depois da cirurgia fiquei pensando no que escreveria. Como explicar a um bando de desconhecidos que só fiz a cirurgia porque tomei as decisões certas (ainda que tardias) com o apoio de cada um deles? O custo pelo particular é no mínimo 20K. Não teria isso.

    É isso.

    Ps: 1. Até dezembro devo dar minha pequena contribuição ao blog, viu Nunes? Também não iria pagar juros em cima de doação… heheheh

    2. Um obrigado especial à rosinhA. No mínimo, economizei 600 na compra de uns pneus que ela colocou aqui, quando postava coisas boas que encontrava. Mas os seus textos ajudaram muito mais do que isso.

    3. Não faço distinção entre BoB e BIB. Tenho acesso aos dois, mas nunca lembro da senha do BIB e tenho uma preguiça de ficar sempre pedindo senha. BOSS (BIB), muito obrigado. Você não sabe o que já ajudou brasil afora.

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 9 de agosto de 2017 at 11:47

    IPCA 2,71%
    kuáááááá

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2017-08/ipca-tem-inflacao-e-de-024-em-julho-taxa-acumulada-no-ano-e-de-143

    “O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, ficou em 0,24% em julho deste ano. Em junho, o IPCA havia registrado deflação (queda de preços) de 0,23%. Já em julho do ano passado, a inflação havia sido de 0,52%.

    O IPCA acumula taxa de 1,43% em 2017. Em 12 meses, a inflação chega a 2,71%, a menor taxa para o acumulado de 12 meses desde fevereiro de 1999 (2,24%). A taxa acumulada também está abaixo do centro da meta de inflação do governo federal, que é de 4,5%. Os dados foram divulgados hoje (9), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    Em julho, os gastos com a casa e com os transportes foram os principais responsáveis pela taxa de inflação. Despesas com habitação tiveram alta de 1,64%, enquanto os gastos com transporte cresceram 0,34%.”

    4+
    • avatar
    • avatar
  • antifragile 9 de agosto de 2017 at 12:13

    OFF

    Pessoal, preciso renovar o serviço de hospedagem de uns sites que mantenho.

    São 6 sites simples, feitos em WordPress. Juntos não chegam a 20 mil acessos mensais.

    Atualmente uso os serviços da A2 Hosting, e a renovação vai sair por 250 dólares.

    Como tem muita gente que trabalha em TI aqui, gostaria de saber se vocês têm alguma indicação de empresa confiável e com preço mais acessível.

    Desde já obrigado!

    0
  • Cesar_DF 9 de agosto de 2017 at 12:21

    TÓPICO NOVO

    0
  • Post a comment
    You must be logged in to comment. Fazer login