Governo consegue acordo para distratos – Estadão

Você pode gostar...

Comments
  • Intendente 6 de julho de 2017 at 17:16

    E quando a destrutora entrega o imóvel após o prazo concordado e fora do descrito no projeto ?

    Não passa de mais um paliativo. É uma bolha dentro de outra bolha. Dessa vez não vai.

    E segue o jogo.

    33+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • anti_corvo 7 de julho de 2017 at 08:54

      Na realidade não é paliativo.
      Isso é muito bom, pois agora acaba a história de quem vende imóvel querer ficar com metade do valor do imóvel em um distrato.
      Imóveis até 235k o valor que a construtora pode ficar vai ser o valor de corretagem e no máximo 20% do valor pago desde que não passe de 5% do valor do imóvel.
      Imóveis acima de 235k é valor de corretagem e 50% dos valores pagos desde que não ultrapasse 10% do valor do imóvel.

      Isso é muito bom, acaba com os argumentos das construtoras em distratos.
      Imagina o cenário, o cara já pagou metade do imóvel, e pelo motivo que for resolve que quer o distrato, a construtora vai ter que abrir o bolso, não tem mais choro.

      6+
      • avatar
      • alemonbnu 7 de julho de 2017 at 09:13

        Então o 666 vai receber suas fichinhas de volta pra continuar brincando de comprar imóveis a preços estratosfericos? Não gostei.

        3+
        • anti_corvo 7 de julho de 2017 at 09:16

          Deixa que compre.
          Se ninguém comprar e ninguém financiar, esqueça PMJ.

          3+
          • avatar
  • CA 6 de julho de 2017 at 17:19

    Sobre este tópico, copiando do anterior:

    Da mesma forma que o Nefasto, a imprensa e os “especialistas” NUNCA vão ao cerne da questão:

    1) Se este volume e percentual de distratos em relação à vendas nunca existiu para nenhum segmento de negócio, em nenhum lugar do mundo, a qualquer tempo, por que ele existe no Brasil? Considerar que vendas na planta já existem HÁ DÉCADAS no país, assim como algumas das construtoras que tiveram estes números ANORMAIS também existem HÁ DÉCADAS e praticam vendas na planta HÁ DÉCADAS e ainda, a prática de vendas na planta não é exclusiva do Brasil, também existe HÁ DÉCADAS em alguns outros países.

    2) Se é a crise na economia que causa os efeitos destrutivos para o segmento imobiliário, por que em 2011, MUITOS ANOS ANTES DA CRISE, a PDG já teve mais de R$ 1 BILHÃO em distratos e na somatória com Gafisa e Brookfield, os distratos passaram de R$ 2,3 BILHÕES, em percentuais e volume NUNCA antes registrados por estas empresas ou por quaisquer outras? Por que este volume de distratos mais do que DOBROU em 2012, incluindo outras construtoras e com isto, o resultado de 12 construtoras com Ações na BOVESPA foram os piores de todos os tempos, com queda de lançamentos de mais de 40%, queda no faturamento superior a 30%, queda nas vendas de mais de 20%, prejuízo líquido consolidado destas construtoras equivalente a mais de R$ 1 BILHÃO, estoques na somatória das construtoras equivalente a 17 meses de vendas (antes nunca havia passado de 12 meses na somatória destas construtoras, 1 ano é o máximo aceitável como “normal”), 5 construtoras ficaram com a dívida liquida muito superior a todo seu patrimônio líquido, dentre outros indicadores extremamente negativos? Estamos falando dos anos de 2011 e 2012, qual a relação com a crise na economia que só passou a aparecer de verdade em 2015?

    3) Se é a crise na economia a causa dos efeitos destrutivos para construtoras, por que no período de 2010 a 2013 a geração de empregos formais desacelerou fortemente no caso da construção civil, ao ponto de em 2009 a construção civil representar 16,9% de todos os empregos formais gerados e em 2013 representar 9,4% (fonte: CAGED), se este período não tinha NENHUMA relação com a crise na economia que só apareceu em 2015 e pior, neste período as obras da Petrobrás para estimular o pagamento de mega propinas estavam a pleno vapor (Lava Jato não havia sequer iniciado), assim como as obras para Copa do Mundo de 2014 estavam em ritmo acelerado?

    4) Se é a crise na economia a causa dos efeitos destrutivos para construtoras, por que o segmento de construção civil é o ÚNICO que enfrenta uma distorção completamente absurda entre oferta e procura? Por que ao analisarmos os relatórios trimestrais das construtoras, vemos que elas possuem estoque de imóveis que é o suficiente para no MÍNIMO um ano de vendas (apenas uma construtora neste patamar), com algumas delas com estoques equivalentes a DÉCADAS de vendas e na maioria, estoque variando entre 2 e 3 ANOS de vendas, sendo que o normal, NO MÁXIMO, seria 1 ano e NENHUMA delas possui estoque inferior a 1 ANO de vendas? Por que o segmento de construção civil leve é o ÚNICO que enfrenta uma ANOMALIA entre oferta e procura desde o ano de 2012, se a culpada é a crise na economia, que afeta a TODOS os setores e que só começou a aparecer em 2015? Estou comparando de forma equalizada com outros setores, ou seja, se para o setor automobilístico o normal é ter nos pátios o equivalente a no máximo 45 dias de vendas, eles nunca tiveram uma desproporção equivalente a esta do segmento imobiliário, que no caso deles seria o equivalente a MESES de vendas, enquanto o segmento imobiliário enfrenta esta ANOMALIA desde 2012, onde o ciclo de produção é de 3 anos, ou seja, tempo MAIS DO QUE SUFICIENTE para qualquer ajuste!

    Existem VÁRIAS outras questões que poderiam ser feitas para DESMASCARAR esta FARSA promovida pelo segmento imobiliário e seus asseclas, no entanto, eles sempre vão mentir, enganar, mudar de assunto, relativizar e fazer de conta que não entenderam o que consta acima, por mais ÓBVIO que seja. Não faz mal, os efeitos destrutivos para eles continuarão, na medida em que, como já foi amplamente explicado e divulgado por aqui, a bolha imobiliária está na causa raiz dos problemas da economia que amplificam a explosão da bolha. Em resumo, como sempre digo, resistirem e PEDALAREM com ações como a que consta no tópico acima, apenas fará com que cavem um buraco cada vez mais fundo para se enterrarem…

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lord of All 6 de julho de 2017 at 17:27

    Eu tenho a solução para todos esses problemas:
    1) acaba com as vendas na planta, ou;
    2) permite vendas na planta, mas só à vista.

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 6 de julho de 2017 at 17:53

      Lord of All,

      se não parcelar, não vende nada no Brasil, sem uma parcelinha nada funciona aqui na banania.

      32+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Intendente 6 de julho de 2017 at 20:18

      Sempre vai ter alguém financiando uma compra, o mercado financeiro vive de juros. O que vai acontecer é a escassez de créditos, forçando, assim, um aumento de juros nos financiamentos, com condições mais severas para o bananense.

      Ex: 40 ou 50% do valor de entrada e o resto financiado em xxx meses.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • LZ 7 de julho de 2017 at 12:39

        Como ngm tem 40% ou 50% dos preços atuais e não tem malucos com renda pra financiar o resto.
        Os preços vão cair.

        3+
    • Lord of All 6 de julho de 2017 at 20:41

      JJJ_brasilia e Intendente
      Meu comentário foi irônico, mas no melhor dos mundos (utópico) a compra de imóvel parcelado deveria ser possível somente quando a obra já estivesse acabada, e não “na planta”.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Intendente 7 de julho de 2017 at 08:41

        Sim, com certeza.
        Mas aqui no BR tudo tem jeito pra tudo, tem venda na planta, tem consórcio e tele sena =D

        #paz

        4+
        • avatar
  • tenshi 6 de julho de 2017 at 17:27

    Bom, mais uma palhaçada de um governo medíocre.

    15+
    • avatar
  • Alemon Fritz 6 de julho de 2017 at 17:32

    lembrando que o projeto sugere que o valor em leilão o valor seja o do ITBI ou o contrato, o que for maior.
    os mutuários que cancelarem o contrato, mas permanecerem no imóvel, deverão pagar 0,5% do valor do contrato ao mês para as empresas. (em 166,66 anos acaba).

    6+
    • avatar
  • CA 6 de julho de 2017 at 17:39

    Um outro exemplo, também puxando do outro tópico, de como a visão vendida na imprensa em larga escala muitas vezes é alienada, SIMPLISTA…

    Cajuzinha 6 de julho de 2017 at 14:57
    Perspectiva de emprego piora e mostra menor ímpeto de contratação, diz FGV
    Índice que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil recuou em junho, pelo segundo mês seguido.

    http://g1.globo.com/economia/noticia/perspectiva-de-emprego-piora-em-junho-e-mostra-perda-do-impeto-de-contratacao-diz-fgv.ghtml

    5+
    avatar avatar
    ReplyLinkQuote

    CA 6 de julho de 2017 at 16:51
    Cajuzinha,

    Ah sim, a culpa de tudo é desta crise política!

    A crise política com certeza é a culpada pelo fato do governo ter que reduzir e muito suas despesas ao mesmo tempo que aumenta impostos, com isto, cada projeto / serviço que o governo cancela representa queda de faturamento para as empresas que fariam estes projetos / serviços e dependendo do quanto focam no governo, por tabela isto significa aumento no desemprego. Ao aumentar os impostos, ou “reonerar”, como prefere dizer o Meirelles, as empresas também diminuem os seus ganhos e muitas vezes apelam para redução de quadros para reequilibrarem seus lucros, em especial para aquelas que são muito dependentes de mão-de-obra para geração de receitas e sofrerão com a “reoneração” da folha, como é o caso do segmento de tecnologia da informação e das empresas de consultoria deste segmento. Este aumento no desemprego por sua vez, tem os efeitos em cascata de sempre, ou seja, as pessoas desempregadas diminuem seu consumo e isto leva a redução de empregos em outros segmentos. Lembrando que mesmo que a reforma da previdência fosse aprovada com o texto atual na íntegra, ainda assim seriam necessárias medidas complementares de redução de despesas e aumento de impostos para cumprimento da meta de déficit fiscal deste ano e do próximo. Que bom, quer dizer que quando resolverem o problema político, o governo não vai precisar reduzir suas despesas nem aumentar impostos e com isto, os empregos vão se manter ou crescer!

    No RJ, MG e RS, que estão ainda mais quebrados e com efeitos acima ainda mais claros, com o próprio funcionalismo público colaborando para queda de consumo, certamente será só resolverem a questão política que automaticamente vai jorrar dinheiro público para socorrer estes estados, eles vão pagar os atrasados e de quebra, dar aumento para que os funcionários públicos também possam aumentar seus gastos, estimulando a economia local! E eu que tolamente pensava que a necessidade de reduzir despesas ou aumentar impostos existia de qualquer forma e teria que ser feita de qualquer maneira, nossa, como eles são espertos!

    Com a crise política resolvida e o governo aprovando a reforma da previdência, com uma idade cada vez mais avançada para aposentar, com menos benefícios ou valores a serem recebidos, com mais dificuldades impostas ou maiores valores de contribuição, tudo isto vai incentivar e muito as pessoas a consumirem mais ao invés de contratar uma previdência privada e reduzirem seus gastos. Com mais pessoas sendo OBRIGADAS a adiarem a aposentadoria, certamente veremos os empregos aumentarem, pois as empresas pensando nisto certamente irão multiplicar suas vagas, primeiro para manter este maior contingente que não vai mais se aposentar tão cedo, segundo para dar conta dos baby-boomers que mencionei mais abaixo. É tudo uma simples questão de “querer é poder”: se teremos cada vez mais pessoas procurando empregos, é só multiplicar as ofertas de emprego acima deste aumento de demanda por empregos e assim, iremos gerar uma queda recorde no desemprego! Simples, não é?

    E a grana FARTA da corrupção usada para comprar jóias, carros caros, imóveis multimilionários e tantos e tantos outros “mimos” com os quais os corruptos eram “presenteados” e ajudavam a gerar empregos em cascata nestes setores? É claro que assim que a questão política for resolvida, o dinheiro da corrupção irá brotar aos montes, não só das empresas que quebraram durante a lava-jato que vão renascer (explicado como mais abaixo), como ainda, de projetos e mais projetos fraudulentos que irão subsidiar a continuidade dos esquemas na mesma intensidade de antes e sem nenhum temor dos envolvidos, afinal a resolução da crise política irá fazer com que a corrupção volte a pleno vapor, a lava-jato e demais investigações serão canceladas e será feito um anúncio pelo presidente em cadeia nacional dizendo que a corrupção institucionalizada voltou a pleno vapor para aquecer a economia e gerar empregos!

    E a fuga recorde de pessoas de maior renda para outros países, que aconteceu ao longo dos últimos ANOS, colaborando para que também ocorressem reduções no consumo? E a redução nas taxas de natalidade, não só pelo medo da Zika, mas pelos temores quanto ao futuro? Tenho certeza que vai ser só estas pessoas ouvirem falar que a crise política vai se resolver que todas vão se arrepender de terem ido para o Exterior e aquelas que hesitavam em ter filhos, irão tirar o atraso imediatamente, provavelmente teremos a nossa geração de baby boomers, de fazer inveja aos EUA!

    A crise política com certeza é culpada pela perda de empregos elevada e contínua na construção civil! Certamente foi a indefinição política que causou super-estoque de imóveis em poder das construtoras a partir de 2012, forçando-as primeiro a uma forte desaceleração na geração de empregos e depois, em conjunto com o que foi apurado e demonstrado de mega corrupção no setor de infra pesado, bem como a realização da copa do mundo, levando a construção civil a liderar a perda de empregos a partir de 2014. Claro que tudo isto tem como causa esta nova crise política e vai se “evaporar” quando ela for resolvida, afinal teremos uma disparada de lançamentos de imóveis residenciais e comerciais, farão uma nova copa do mundo no Brasil ainda neste ano e de quebra, a Petrobrás retomará seus projetos faraônicos como nunca antes, como não pensei nisto?!

    Certamente a ABERRAÇÃO que são nossos distratos não influencia nos super-estoques e nem na obrigatoriedade de diminuir lançamentos, pelo menos em base anual, como vemos desde 2012. Certamente a inadimplência ANORMAL do crédito imobiliário e os mais de 500.000 imóveis com contrato de crédito imobiliário inadimplentes há mais de 90 dias, na somatória do MCMV faixa 1 com demais, não gera uma enorme ameaça destes super-estoques absolutamente anormais aumentarem ainda mais e gerarem mais desemprego no setor, não, nada disto é problema, quando resolverem a a crise política, vão dar um raio laser ultra special e o presidente vai destruir todo este problema em 2 segundos!

    É claro que os preços proibitivos de aluguéis comerciais que impedem muitas lojas de serem abertas e obriga tantas outras a fecharem, também não é problema! Se fecham em larga escala e demitem muito, é certo que a resolução da crise política fará com que o consumo dispare da noite para o dia, com todas as pessoas tendo renda mais do que suficiente para que as lojas possam pagar estes aluguéis escorchantes! E isto vai acontecer independente dos 61 milhões de inadimplentes, afinal o renovado e super-poderoso governante vai passar de helicóptero sobre estes 61 milhões de inadimplentes despejando centenas de bilhões de reais sobre eles para que paguem suas dívidas e ainda sobre para aumentarem o consumo! Ele vai aproveitar e despejar outras centenas de bilhões sobre aquele volume anormal de empresas de grande porte que sequer conseguem pagar os juros de suas dívidas mensalmente! Com isto, o emprego vai “disparar”!

    E as famílias que viram os gastos com aluguel subirem muito mais do que a renda ao longo de uma década, assim como as prestações de financiamento imobiliário, elas com certeza também poderão recuperar seu consumo, ou vocês se esqueceram do helicóptero despejando centenas de bilhões de Reais sobre todas elas? Com isto, mais e mais empregos dentro deste grande círculo virtuoso…

    Teremos ainda os proprietários de imóveis que verão, com a resolução da crise política, disparar a ocupação dos imóveis que tem para alugar ou vender, junto com os preços. A total falta de caixa de um volume enorme de proprietários hoje em dia, que tem que arcar com custos elevados de IPTU, condomínio, manutenção, etc, sem NENHUMA receita ao longo de meses ou anos, o que destrói a capacidade de consumo deles e indiretamente estimula o aumento no desemprego, irá desaparecer da noite para o dia, afinal todos ficarão milionários e poderão comprar ou alugar imóveis pelos preços que hoje são proibitivos, tudo graças aos helicópteros de dinheiro que o presidente vai despejar sobre todos após se livrar dos problemas políticos!

    Certamente, após o governo resolver sua crise política, teremos não só um, mas vários Tsumoneys! As empresas já quebradas se reerguerão de seus túmulos, os investidores estrangeiros verão nelas um excelente potencial de geração de receitas, afinal tivemos antes o helicóptero de dinheiro que vai fazer com que elas tenham um estrondoso sucesso nas vendas e hoje elas estão “baratas” frente a expectativas tão realistas quanto estas, não é mesmo? Com isto a dívida BILIONÁRIA destas empresas com os bancos serão quitadas “da noite para o dia” e daí os bancos ao invés de serem restritivos e cobrarem juros finais maiores como fazem hoje em dia, vão disparar na concessão de crédito barato para turbinar os investimentos destas empresas! Conforme isto acontecer, a geração de empregos vai DISPARAR como nunca!

    Vai ser só verem que tivemos a resolução da crise política, que teremos novas safras agrícolas batendo o recorde de mais de uma década, os saques de contas inativas do FGTS irão se estender por mais alguns anos (o dinheiro do FGTS é ETERNO, não se importe com o quanto ele está sendo SUGADO!), as construtoras e o segmento automotivo poderão continuar gerando aumentos de produção superior ao das vendas e assim aumentando os estoques ETERNAMENTE e todos estes fatores garantirão a necessidade de cada vez mais empregos ao longo do tempo!

    Ah, o mais legal nestes especialistas e suas análises é a “profundidade” dos seus pensamentos: se não estamos recuperando os empregos como eles “esperavam”, é única e exclusivamente em função da crise política, assim que ela se resolver, todos os problemas acima vão se evaporar! São verdadeiros “jênios” (sic) que enxergam as coisas de uma forma muito mais simples e prática que os idiotas daqui…

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • JJJ_brasilia 6 de julho de 2017 at 17:57

    Esta notícia tem um lado bom, as destrutoras alardeavam a todos os ventos que o PROBLEMA do setor eram os distratos, e não o preço, como nós sabemos. Agora vão ter que inventar outra desculpa para os seus problemas.

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • BancoData 6 de julho de 2017 at 18:07

    Por dentro da Bolha Imobiliária Chinesa: as cidades fantasmas. Vale a pena ver o vídeo: https://youtu.be/BcyYyyaPz84
    Milhares de prédios vazios, construídos no meio do nada, com dinheiro emprestado e servindo com o garantia para empréstimos que financiarão a construção de outros prédios. Será que vai?

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Ilusionista 6 de julho de 2017 at 18:39

    Público alvo será sempre aqueles “sonhadores da casa própria”, bem aqueles que eles já tem certeza de antemão que não tem renda suficiente para conseguir aprovação de um financiamento bancário no futuro quando o imóvel estiver pronto.
    Ai a construtora fica com metade do valor pago pelo ilustre “colaborador da obra” e, depois que o imóvel estiver pronto, vende para outro que já possui aprovação do financiamento para o repasse do restante do valor.
    Nada mais é do que lucrar em dobro pela venda do mesmo imóvel.
    verdadeiro “conto do vigário”…

    12+
    • avatar
    • avatar
    • rafa_fv 7 de julho de 2017 at 09:46

      Na verdade fica com 5% do valor do imóvel para valores até 235 mil e até 10% do valor do imóvel para os valores acima. Na verdade não achei muito diferente do que já era praticado e deve acabar com a enrolação que as construtoras faziam até acordarem um valor. Fora isto pelo que entendi boa parte ou tudo vai para os corvos.

      1+
  • antifragile 6 de julho de 2017 at 18:40

    Acho engraçado como a manchete diz que o “governo” conseguiu acordo para distratos, quando na verdade quem tava praticamente suplicando por esse acordo eram as construtoras.

    Na verdade o governo não tinha nada que meter o dedo nisso daí. É uma questão contratual entre comprador e vendedor, e basta uma cláusula pra resolver isso. E se uma das partes não honrar o contrato, entra na justiça. Et c’est fini.

    É incrível como PEDEM mais estado, mais regulação. Espero que se lasquem bem muito.

    43+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 6 de julho de 2017 at 18:48

      maldade sua, o presidente do sindicato dos consumidores, Artur rolo estava no meio do rolo, digo da reunião
      país da piada pronta

      33+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de julho de 2017 at 18:54

        huahuauhahua
        Não é possível !!!
        Tem coisas que eu custo a acreditar !!!

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • socrates 7 de julho de 2017 at 10:27

        “Guerra de classes” ao inves de buscar um mercado aberto, inventam uma guerra para manter tudo como esta. Quem é conservador?

        2+
        • avatar
      • Falido.com 7 de julho de 2017 at 13:03

        Pelo menos o sobrenome é no “masculino” Rol (o)….

        0
    • Falido.com 7 de julho de 2017 at 13:01

      Entendo seu conceito Antifragile mas vc não está esquecendo de algo?
      O governo tbém não coloca dinheiro nessa estória?
      Se um ramo de negócio ruir quem em última estância vai arcar com os prejuízos? A quem vão culpar por não ter intervido?
      Não vivemos sem o grande brother, infelizmente..

      2+
      • avatar
  • Lucas 6 de julho de 2017 at 18:47

    NOVO ACORDO PARA DISTRATOS???
    PRA QUÊ???
    somos um povo AAA+

    vão todos cumprir o acordo assinado, sem risco algum, o governo nada tem que se meter no contrato entre privados, aliás é inconstitucional, a qualquer momento pode-se entrar com uma ADIN – ação direta de inconstitucionalidade – e derrubar qualquer lei a esse respeito, o judiciário plenamente imparcial vai rapidamente decidir em favor do livre mercado, as consrutoras vão continuar lançando mais e mais, os imóveis valorizando sempre, o nefasto colorindo o blog com flores, não há risco nenhum de construtora quebrar, muito menos banco entrar em prejuízo, ou insolvencia do caixa. Inclusive o Meireles já afirmou, iremos crescer 0,5% esse ano e mais ainda no outro.

    Crise era uma criação dos golpistas pra derrubar o PT, mas agora tudo se resolveu automaticamente, até a lava-jato fechou por falta de necessidade,

    #ironicmodeon high power.

    REPUBLICA FEDERATIVA DO CINISMO
    in pmj we trust

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de julho de 2017 at 18:50

      http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,salario-medio-mensal-de-brasileiro-caiu-3-2-em-2015-diz-ibge,70001877869
      “Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo
      05 Julho 2017 | 13h47
      RIO – No ano em que o Brasil entrou oficialmente em recessão, o salário médio mensal do brasileiro e o número de trabalhadores empregados também registraram quedas históricas. De 2014 para 2015 houve uma reduzido de salário de 3,2%, já descontada a inflação, e um enxugamento de 3,1% em número de postos de trabalho com carteira assinada.

      Esses são dados divulgados que constam no Cadastro Central de Empresas (Cempre), divulgados nesta quarta-feira, 5, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). De acordo com o levantamento, essa foi a primeira queda no pessoal ocupado total e no contingente de assalariados desde o inicio da série histórica, em 2007.

      Segundo IBGE, 2015 foi o primeiro ano com queda no pessoal ocupado total e no contingente de assalariados desde o inicio da série histórica, em 2007 Foto: Clayton Souza/Estadão
      Os homens receberam, em média, R$ 2.708,22 em 2015, e as mulheres, R$ 2.191,59, o equivalente a 23,6% menos. O pessoal ocupado assalariado com nível superior recebeu, em média, R$ 5.349,89, enquanto o pessoal sem nível superior, R$ 1.745,62, uma diferença de 206,5%.”

      é gópi !
      Quem disse que para comprar imóveis precisa ter renda !?
      Digitem algumas coisas no sistema e pronto. FINANCIAMENTO APROVADO.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 6 de julho de 2017 at 19:15

        eu uso o seade sp aliás maio acabou de sair (dia5) com outra pedrada
        renda per capita real hoje é 90% do valor do ano 2000.
        quer o link?

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 6 de julho de 2017 at 19:26

          manda aí

          4+
          • avatar
          • Lucas 6 de julho de 2017 at 19:40

            anti penulitmo e penultimo são renda
            repara o percapita é 75% do valor real de 2000
            a massa é 90%
            sacou porq a av Paulista ferveu o PT???

            13+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • From_The_Tower 6 de julho de 2017 at 19:45

              sim… a classe média regular e classe média tradicional perceberam no bolso e no dia a dia que o bicho tava pegando…
              aí ligavam a internet e viam o caos na Venezuela , o perrengue na Argentina… viram a República do Cinismo com a Dilma falando do estoque de vento e da mandioca….
              não deu outra.

              21+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
      • Intendente 6 de julho de 2017 at 20:30

        Queda na renda, queda na demanda agregada. Nível de investimentos baixo, governo não pode gastar…

        Sério, eu quero ver de onde que vai sair esse 0,5% de crescimento do PIB para 2017.

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • From_The_Tower 6 de julho de 2017 at 18:51

      Não existe crise imobiliária.
      A renda média em SP é 20k mensais. Está tudo bem !

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 6 de julho de 2017 at 20:38

        Chapecó pelos Veloster,jeeps,HB20,Toro,Orochs,S10 e Hilux que tem então a renda é de 16mil mensais

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Lucas 6 de julho de 2017 at 18:50

    CALCULANDO PORQUE ACREDITO EM PLOC agudo e duradouro até 2027,
    E seremos um híbrido de irlanda com japão.
    fonte dos calculos seade.sp.gov.br

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de julho de 2017 at 18:56

      Na Irlanda eles demoliram alguns imóveis para regularem estoques e o Japão ficou mais de 20 anos em queda livre ….
      🙂

      7+
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 6 de julho de 2017 at 19:03

      segundo o SEADE em 2017 o Est SP está com exatos 3 habitantes por domicilio
      Em 2050, pico da população estaremos com 2,47 hab/dom

      Apenas esta alteração de perfil iria aumentar a demanda potencial de imóveis em cerca de 17,6% nos próximos 33 anos, arredondando seria pouco menos de 0,5%aa (é porcentagem composta mas vamos simplificar) deve dar uns 0,45%, to com preguiça de calcular o valor exato

      Além disto a pop. economicamente ativa, segundo o mesmo SEADE cresce cerca de 0,3%aa hoje, devido a crise a entrada é mais lenta que as taxas vegetativas de 15 anos atrás, então esse fator pode aumentar ou diminuir de acordo com a economia, assim como o outro fator dos 0,45% pode variar marginalmente conforme a evolução da renda as pessoas vão se agregando ou desagregando

      Reparem que o perfil de ocupação do imóvel gera mais demanda potencial que o vegetativo no Estado ineiro e ainda mais se considerando bairros tradicionais com pop envelhecida como os da capital e centros de cidade.

      Sobre a pop.ativa ainda vale lembrar que devemos dividir por 2 pois uma habitação nova só é gerada quando 2 ativos se juntam pra formar uma familia e um lar com 3 hab/dom, na maioria das vezes, sendo o terceiro em idade não-ativa, isto posto em termos grosseiros médios e arredondados apenas para termos ordem de grandezas dos fatores e processos.

      Somando tudo 0,15+0,45 temos hoje uma demanda potencial real de cerca de 0,6%aa no Estado. Na capital ou na RM um fator é menor e outro maior, mas não deve sair muito desses 0,6%aa de DEMANDA POTENCIAL DE CRESCIMENTO DOMICILIAR

      Agora com base nisso podemos avaliar quantos anos deverá demorar para o mercado absorver os estoques

      supondo aí uns 7 milhoes de domicilios na RMSP e no maximo uns 4 milhoes na capital, denovo dados de cabeça, importa mais aqui estrutura a conta, temos o municipio da capital (*0,6%) com demanda potencial de cerca de 22 mil novos domicilios/ano ou 1,8 mil/mês

      agora vamos pegar a oferta, pore xemplo aqui fonte SECOVI
      http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/03/1866317-lancamentos-de-imoveis-em-sao-paulo-caem-23-em-2016-com-demanda-fraca.shtml

      somente em 2017 o numero de lançamentos do mercado oficial é inferior a demanda potencial, estando por mais de10 anos lançando acima, conforme o grafioco da matéria, que gerou um estoque oficialmente reconhecido de 24 mil unidades, que levaria pouco mais de ano para ser absorvido, sem contar os semi-novos vazios não reconhecidos na mão de especuladores e todo o mercado de usados nem-nem.

      Até aí a principio não estariamos longe dum equilibrio se e somente se o mercado oficial fosse todo o mercado.
      Nós bem sabemos que desta demanda potencial, cerca de 50% são classes D e E, portanto estão fora do mercado, outros 15% são da classe A e B que praticamente não geram demanda primeiro por serem já proprietários, depois pelo significtivamente menor crescimento vegetativo e fecundidade menor e mais tardia, terceiro pq são classes de renda em déficit migratório na capital, emigra mais do que imigra. Resta a Classe Ç os outros 35% combalidos para absorver todo este estoque oficial + o não-oficial que deve ser pelo menos x3 o oficial, os usados nem-nem pesquisem na net que sãoi outros milhares, assim como os lançamentos de construtor-formiga que não entram nos dados da grandes construtoras de capital aberto e associadas ao SECOVI. Outro meio de estimar isso é pelo IBGE como o Cesar faz o problema é que só disponibiliza de 10 em 10 anos e tem outras questões de precisão, muitos imóveis vazios são ignorados, pois a pesquisa foca em pessoa não em domicilio.

      Me resta concluir que os especialistas do mercado erraram em suas projeções:
      1- a demanda real é menos de 30% da projetada
      2- a oferta oficial passou mais de 10 anos girando cerca de 3,5X mais qua demanda real
      3- o estoque oficialmene reconhecido tmb está neste patamar, hácerca de 4 anos de demanda real na prateleira.
      4- o estoque não reconhecido daria para abastecer o mercado em escala de década, pelo menos, na melhor das hipoteses, mesmo que mais nada fosse construído nesse período
      5- Fazendo uma dedução razoavelmente segura podemos supor ser bem provável que a oferta esteja numa quase assíntota com a demanda, oferta tendendo a infinito, o que não impede aqui e ali movimentos de nichos como da altissima renda onde falta oferta sendo concorrente com Miami, ou na outra ponta movimentos por motivos soçiais, por exemplo fuga para as periferias mais acessíveis, ou coisas pontuais do tipo.

      Com isto tudo que considerei e com o fim do folego do governo desde 2012 para pedalar a bolha ou maquiar o seu estouro como ocrre desde 2015.
      – concluo que até 2.027 –
      continuaremos tendo grave distorção de oferta/demanda com queda acentuada de preços na medida que os neferibatas pedem arrego ao mercado real e problemas de liquidez e giro na capital, bem como em todo o setor e seus anexos construtoras e bancos, criando um vortex para toda a economia, não importando em absolutamente nada o quanto variam os anuncios deste ou daquele site. A melhora na economia, ou mesmo a piora são capazaes apenas de gerar ruído nessa tendência principal, entenda ruído como pequenas variaçãoes ondulaçõeszinhas na crista do tsunami, meros surfistas incapazes de acelerar ou atrasar significativamente a quebra da onda.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 6 de julho de 2017 at 19:04

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 6 de julho de 2017 at 19:23

        Muito interessante o estudo, véio.

        Valeu por compartilhar.
        Tendo a crer que a população vai reduzir mais ainda do que as projeções, devido à violência, doenças tropicais, miséria, desemprego e até mesmo ao fato de a população hoje ser muito mais educada do que era 30 anos atrás. Provavelmente a projeção já leva tudo isso em conta, mas sempre aparece alguma coisa nova, como foi o Zika por exemplo.

        Outro fator que eu considero relevante, e que você mencionou, é que a vacância dos imóveis está aumentando. Para onde vão essas pessoas?
        Geralmente para casa de parentes, moradia irregular em região de periferia ou até mesmo morar na rua. Ou seja, os imóveis que já existem, ainda que estejam ocupados, vão desocupando por total falta de renda das pessoas para arcar com a manutenção e a parcela/aluguel. Com isso o estoque aumenta consideravelmente.

        Não vejo salvação alguma para o setor imobiliário. É a conta que chegou.

        22+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • From_The_Tower 6 de julho de 2017 at 19:30

    Véio, percebeu nos últimos 10 anos a institucionalização do instrumento pires na mão dos setores da economia frente ao Estado / Governo ?

    pqp
    tudo tem que ir lá e implorar
    cadê o espírito animal do grande empresariado?

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 6 de julho de 2017 at 19:35

      até o presidente dos consumidores é um funcionario publico
      olha nada contra FPs, vcs sabem que eu aqui nunca entrei neste debate de “sexo dos anjos”
      mas neste caso sim, eu tenho.
      peleguismo até no consumidor…
      como se o consumidor precisasse de um representante, kkkk, representante do consumidor é a carteira, concorda, abre, não concorda fecha.

      mudando de pato pra rolo, acabei de fazer umas continhas aqui
      cada familia brasileira possui em média 10 mil reais na poupança.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de julho de 2017 at 19:36

        sim…. as pessoas não investem na poupança
        elas juntam uns trocados na caderneta
        e eu conheço gente que coloca 1.000,00 reais lá e fica se coçando toda… pensando no que irá gastar

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 6 de julho de 2017 at 19:38

          sobre o peleguismo que você comentou: ” Tudo no Estado, nada fora do Estado”

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Antigo 6 de julho de 2017 at 19:42

          Pior que é verdade.
          Quando eu morava em cidade pequena, onde todos são pobres, eu pensava que povo não juntava por falta de grana mesmo.
          Mas aí estudei, consegui emprego, comecei a conviver com pessoas de classe social bem mais elevada.
          E a história é exatamente a mesma… todos com empréstimos, dívidas, rolos, querendo vender um carro, uma moto, um celular…
          Junta quanto todo mês? ‘Gasto tudo, tem vez que fico no cheque especial ainda’.

          Tem mais é que tomar naba mesmo para deixar de ser otário.

          25+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 6 de julho de 2017 at 19:47

            Essa é a Matrix do Consumismo desenfreado via endividamento e comprometimento da renda com pitadas de baixa auto-estima, pressão social auto estabelecida , aspectos culturais, etc.
            Ainda bem que eu quebrei e criei juízo aos 18 anos.

            18+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • Lucas 6 de julho de 2017 at 19:56

            antigo
            grato pela apreciação
            desde 2012 faço contas do tipo e venho percebendo que em SP vem piorando desde 2013
            o que era uma pequena distorção está só aumentando
            outros estados como RJ e DF não tem dados dessa qualidade do seade mas podemos inferir que é na distorção entre demanda real e preço/qauntidade de oferta guarda distorções ainda maiores.
            MrK na época falava, ainda tem como abortar a crise mas estão fazendo ao contrário dando cachaça pra curar a ressaca.
            Foi antes de tudo muita fé e coragem extenderem a bolha até aqui, é de se admirar, não se constroi uma crise do século fácil.

            16+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • Lucas 6 de julho de 2017 at 19:49

          uma discussão bem iditoa do tópico passado é nessa linha

          até a definição do sexo querem que o Estado controle no documento, a esquerda quer o direito de escolher ao bel prazer, isso é nojento concordo totalmente se fazer pssar por outra coisa e outras coisas podem ser qualquer coisa. A direita quer o dever do estado definir como se isso fosse ter alguma utilidade, aí o joão passa pelo guiche da PF na imigiração vestido de Gertrudes e tacalhe 2 horas na fila esperando eles se acertarem, a conta quem paga da hora trabalhada somos nós, quanto mais rolo, mais estado pra “desenorlar” o rolo que eles mesmos criaram.

          Não tem saída from_ mesmo pessoas bacanas elas são engolidas nessas discussões inuteis sem se tocar.
          Heguel era mesmo um genio, Marquinhos seu filho pródigo

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Leonardo M. 6 de julho de 2017 at 20:46

            Velho

            Uma coisa que aprendi nesse blog mequetrefe é falar a real apenas nesse recinto sagrado.
            Fora dele eu falo
            “Fora temer”
            “Fora Aécio”
            “Amo o Bolsonaro”
            “Amo o lula”

            Tudo para agradar a tudo é todos…

            15+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • to bolhado 6 de julho de 2017 at 21:30

            Ja que você trouxe a discussão pra ca, colo aqui minha resposta do outro tópico:2017
            * * *
            Voces quem, cara palida? Quem generalizou agora? Acuse-os do que você faz, é isso ? comentei alguma coisa além do seu argumento? Voltando. Implicacoes. Se vivessemos na sociedade utopica, totalmente liberal, ok. Mas vivemos num país onde o estado se mete em tudo. Sem parar pra pensar 5 segundos te jogo algumas das implicações pra vc considerar: banheiros, esportes, aposentadoria, licença maternidade, planos de saúde. A sociedade inteira ha 1 milhão de anos, desde o primeiro homo, eh assentada na questão da diferença de sexos. Hey, mas 20 anos dum genios dizendo que tudo é construção social importam mais! E mais. Te garanto que a comunidade gay é muito mais ampla e complexa do que esses 0,01% que gostariam de ser do sexo oposto. Ser gay e querer que o mundo te reconheça como mulher são fenômenos amplamente diferentes.

            2+
            • avatar
            • lendo e observando 7 de julho de 2017 at 08:57

              Exatamente srsrsrsrsr
              Com o argumento do Lucas eu já estava pensando que seria chamado de vermelho so pq nao acho que o estado deve ficar de fora desse assunto.
              Porra Lucas para de sacanagem…quando se usam expressões como funça, estado, humanas não se está pregando fogueira ou campo de concentração.
              É apenas uma simplificação, uma licença linguística, pra facilitar a conversa.
              O exagero do tamanho do estado no br é tanto que eu nem precisaria estar escrevendo isso, mas as vezes precisamos falar o óbvio.

              0
            • Lucas 7 de julho de 2017 at 12:30

              pleo contrario caro lendo, os esquerdosos acham que o Estado deve intervir nesta questão.
              eu que estaria parcialmente do lado deles
              mas vamos manter a elegancia da discordancia
              e dar tempo ao tempo.
              idéias são como virus as melhores (e as piores) são as que sobrevivem mais tempo.
              vamos lendo e observando.

              1+
              • avatar
        • Leonardo M. 6 de julho de 2017 at 20:44

          Eu não conheço nenhum! Geralmente gastam tudo antes de receber o salário kkkk???

          4+
      • rafa_fv 7 de julho de 2017 at 10:03

        A média pode ser 10k, mas acredito que 90% da população não consegue manter na conta nem 1k no correr do mês.

        0
        • rafa_fv 7 de julho de 2017 at 10:07

          E o problema não é somente renda, mas sim o quanto gastam. Conheço pessoas que evoluem profissionalmente, mas não ‘financeiramente’, quando passam a ganhar mais gastam proporcionalmente mais.

          1+
          • avatar
          • to bolhado 7 de julho de 2017 at 10:21

            conheço muitos assim. No meu escritório vai entrar uma grana extra agora em Julho que entra de vez em quando…muita gente contando com esse valor para trocar de carro, ir viajar…e é gente com renda nos 5% top da população. Eu fico assustado como os caras trabalham com regime de caixa…

            1+
            • avatar
  • Bauru Bolhudo 6 de julho de 2017 at 19:40
    • Lucas 6 de julho de 2017 at 19:51

      é vc que tava naquela estratégia de não ter casa?

      2+
      • Bauru Bolhudo 7 de julho de 2017 at 06:40

        Lucas era eu mesmo. Foram 4 meses em hotel.
        Tinha parado de postar porque sempre vinha algum sabichão fazer análise da minha vida e como eu era idiota de morar em hotel mesmo explicando que estava fazendo isso porque economizava enquanto aguardava uma oportunidade.
        Pois bem este mês a oportunidade apareceu. Amigo que vai a trabalho para os EUA por 2 anos me alugou apartamento mobiliado na região de Cerqueira César entre Alameda Jaú e Itu por $2000 condomínio incluso. Foi ótimo negócio para os dois, moro num bom lugar e ele se livra de condomínio e IPTU. Já deixei quitado um ano.
        Quanto a morar em hotel do lado econômico se forem poucos dias por mês economiza-se bastante, do lado conforto você pode algumas vezes escolher hotéis de melhores serviços, ficar numa região que te interesse aquela semana, alugar hotel na praia, chamar acompanhantes sem porteiro ficar reparando e contar para tua namorada, se livrar de diaristas, ter café da manhã feito todo dia, não precisar lavar roupas de banho e cama e etc. Esta semana gastei 400 só com lençóis travesseiro e toalhas.
        Como disse em posts anteriores com aluguel economizei uns 1000 por mês na média. Outras questões até parei de somar, exemplo economizava com refeição porque tomava um café da manhã no hotel e depois diminuia as porções ao longo do dia. Parece bobagem, mas não cozinho em casa por causa do tempo e nessa dá uns $30 por dia. Mais empregada uns 150/mês, pequenos reparos Net, TV, lavanderia etc.
        Tem os inconvenientes também. Tem que aprender a ser espartano e viver com o mínimo possível, se furar planejamento vai pagar diária sem usar, ficar empacotando tudo toda semana, não ter onde guardar coisas pessoais, não poder receber amigos e etc.
        Para mim foi válido. Me deu possibilidade de economizar e tempo para buscar aluguel. Durante esses meses fui pesquisando e negociei 4 apartamentos sem contar o que aluguei. Como estava confortável e tinha o tempo a meu favor, pois se precisasse passaria mais uns meses em hotel, entrava nas negociações em ótimas condições para pechinchar. Sobre minhas negociações, acredito que muita gente ainda não sentiu a crise. Escolhi apartamentos de aluguel e condomínio na faixa de 3000. Meu alvo eram 2000. Ofertei e os dois primeiros não interessaram nem em negociar. Os dois segundos fizeram contra proposta. Um foi com valor que não me interessava e desisti e o segundo estávamos quase chegando num acerto quando me apareceu o que estou agora.
        Se alguém for fazer a mesma coisa esteja preparado para passar alguns meses em hotel, para São Paulo os proprietários ainda relutam em baixar $50 no aluguel.

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 7 de julho de 2017 at 12:37

          é uma experiencia magnifica
          muito obrigado por compartilhar

          assim que cheguei em SP em 92 pra 93 junto com a inauguração do real morei por aí, do outro lado, na ribeirão preto esquina com joaquim, é um imóvel minusculo e ainda divida com 2 e as vezes 4.
          gastavamos no total 500 com aluguel, condo, 1 garagem uso livre das maquinas da lavanderia, divididos por X.
          A vantagem da região é enorme a pizaria bastava atravessar a rua, na época cincão uma grande, por outro lado muito barulho, aperto e calor durante o dia era pra usar como se fosse hotel mesmo, aliás aquele condo ra um flat falido.
          esse mesmo kit chegou a ser anunciado por mais de meio milho, imagina mninha tristeza, 20 anos de trabalho duro e não podia comprar nem o aperto onde morava quando cheguei com 20 cruzeiros no bolso.

          1+
    • Cesar_DF 6 de julho de 2017 at 21:31

      Esse Vhouse é um negócio é tão bom, que anunciaram serviços 5 estrelas mas não falam quanto vai custar o condomínio.
      Lançaram em 2014 e dizem que até agora venderam metade deles.
      Na incorporadora estão dizendo que estão vendendo por 850K o de 36m2, mas no Trovit acha por 580K

      https://www.zapimoveis.com.br/oferta/venda+apartamento+1-quarto+pinheiros+zona-oeste+sao-paulo+sp+38m2+RS580000/ID-12776483

      “Esse empreendimento não pode ser comparado com metro quadrado de um empreendimento convencional na região, pois estamos trazendo uma nova categoria de morar. Talvez se fossemos comparar, teríamos que ir para uma categoria hoteleira, que gira em torno de R$ 30 mil o metro quadrado em uma localização comparada com o V House”, disse em entrevista ao UOL por e-mail.

      De acordo com Mauricio Bernardino, presidente da Federação de Hotéis do Estado de São Paulo, não há um valor padronizado do metro quadrado de hotéis na região da avenida Faria Lima, mas gira em torno de R$ 13 mil, pelo menos.

      Isso indicaria que o preço do metro quadrado do V House está ainda 38,5% acima do cobrado nos hotéis da região.

      Segundo a incorporadora, os altos preços dos pequenos apartamentos se justificam pelos serviços oferecidos aos moradores. Arrumação diária das dependências, lavanderia e café da manhã estarão à disposição de quem morar por lá.

      Áreas de lazer com piscina, spa, academia com personal trainer e bar também farão parte da área útil do prédio, mas com serviços pagos à parte. Além de áreas comuns com móveis luxuosos decorados por arquitetos renomados e pessoas encarregadas para pedir comida e oferecer serviços de beleza e até aula de línguas para os moradores.

      Para Pérez, o empreendimento é voltado para “usuários que querem um estilo de vida com muita facilidade e conveniência”.

      “Estamos oferecendo as comodidades de um hotel cinco estrelas onde tudo estará as alcance das mãos e com serviços altamente personalizados, sem aquela sensação de hotéis onde ninguém conhece você”, diz Pérez.

      Pérez afirma que a incorporadora apostou em trazer o empreendimento ao Brasil por acreditar no potencial de crescimento do país a partir da Copa do Mundo. Diz ainda que pretende levar um empreendimento semelhante ao Rio de Janeiro.

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Luladranus 6 de julho de 2017 at 20:43

    Esse país é uma piada mesmo, de muito mau gosto por sinal.

    https://www.terra.com.br/noticias/brasil/policia/trafico-toma-condominio-em-porto-alegre-e-expulsa-moradores,54304d2cabe0e2240474451355e49d8c23oxc4hr.html

    “Imagine passar anos aguardando para realizar o sonho da casa própria. Idealizar cada detalhe, projetar uma vida em segurança, construir um legado sob um teto alcançado após muito esforço. Agora suponha que esse desejo antigo seja tomado diante dos seus olhos, sem possibilidade de reação, pelo crime organizado.”

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 6 de julho de 2017 at 21:06

      Isso sempre aconteceu nesses bairros criados pelo governo no MCMV
      Programa infeliz esse viu. De vez em quando o governo acerta, o tal do Fome Zero realmente reduziu a fome e até mesmo o bolsa família tem seus méritos.
      Mas esse maldito minha casa minha vida não merece nenhum elogio, além de não resolver o problema ainda colaborou com a bolha imobiliária

      15+
      • avatar
      • avatar
    • Zé do Brejo 7 de julho de 2017 at 08:31

      Tijolo é moeda forte… hahahahaha

      2+
      • avatar
  • Lord of All 6 de julho de 2017 at 20:46

    IBGE deve anunciar amanhã IPCA “negativo” de junho.
    Acho que o IBGE anda usando os matemágicos da CEF pra elaborar o IPCA. Sou um consumidor médio e não percebo essa maravilha toda no dia-a-dia consumerista. Tirando a gasolina, que tem mantido o valor aqui em CWB, de resto tudo tem subido de preço, principalmente itens de mercado. Outros itens que acompanho o preço só por esporte (e de repente achar uma pechincha), como carros e eletroeletrônicos, tbm só tem subido.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 6 de julho de 2017 at 21:04

      Apesar de estar vendo bastante promoção de produto encalhado, também ainda não vi diferença significativa no preço dos produtos mais básicos não.
      IPCA não me representa, definitivamente.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • JJJ_brasilia 6 de julho de 2017 at 22:50

      Minhas NTN-Bs ficam tristes! Mas o pior é para o mercado imobiliário, que os preços reais estavam sendo reduzido e agora com inflação menor, vai demorar mais tempo para cair.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lord of All 6 de julho de 2017 at 21:07

    Como o fds é curto, e tenho muita coisa pra fazer, resolvi que vou seguir a lição da CEF e fazer um “rating” para todas as tarefas que tenho a executar.
    Funciona assim: as tarefas que eu mesmo qualificar como AAA, serei obrigado a cumprir. Já as tarefas que forem AA pra baixo posso deixar pra depois. Reforçando que dou a qualificação de maneira puramente discricionária, subjetiva mesmo, sem a interferência de ninguém.
    Então, por exemplo:
    Lavar o carro = “B”
    Assistir Netflix = “AAA”
    Cortar a grama = “F”
    Tomar cerveja = “AAA”
    Varrer a área externa = “D”
    Fazer churrasco = “AAA”

    E a Sra. Lord não pode fazer qto a isso, pq sou eu q faço o rating.

    37+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 6 de julho de 2017 at 21:10

      Se ela reclamar você faz que nem o thiago fm ensinou: é normal atribuir um monte de AA, os outros maridos fazem também.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lord of All 6 de julho de 2017 at 21:21

        E lembrando que posso mudar o “rating” a qq momento, sem a adoção de critérios objetivos.
        Vou fazer isso no meu ambiente de trabalho tbm, atribuindo “rating” às tarefas conforme o que eu gosto ou não gosto de fazer.

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 6 de julho de 2017 at 22:09

          Desse jeito vão ter que fazer um crachá para você também

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • ABUTRE 6 de julho de 2017 at 21:41

    CVR

    Durante meus 15 até 18 anos tive um amigo de família mais humilde, quando saíamos em galera o cara sempre fazia alguma falcatrua, ex: trancava a porta do carro dos amigos com a chave dentro, sujava o carro dos outros com os pés de barro, quando bebia sempre chamava os amigos de burgues, playboy, etc. Acabou sendo preso com 19 anos por clonar cartoes.
    Ultima vez que fui ao brasil em 2013 passear encontrei os amigos em Curitiba e la estava ele, adivinha com oq ele trabalhava, CORVO. Conversamos por uns 30 minutos sobre a vida, o cara comecou com indiretas me chamando de coxinha, paga pau de gringo, que eu estava perdendo tempo em um país endividado que só roubava outras nacoes. Perdi a cabeca, falei umas besteiras para ele, até que o cara disse “financiei um ap de 500 mil que hoje vale 900, quando terminar de pagar terei mais de 1 milhao, e vc vai viver de aluguel nos eua para sempre, o Brasil vai virar potencia e os EUA estao quebrados.

    Pois é, hoje me procurou em uma rede social pedindo pra arrumar um trabalho de garcom pra ele nos EUA, que precisa fazer 30 k de temers para nao perder o ap e seu carro.

    Respondi: Cara, aqui estamos quebrados, a renda caiu muito, vc tinha razao aquela vez, eu deveria ter comprado imoveis naquela época.

    Depois q eu disse isso, ele fez alguns comentarios dizendo que trump e os coxinhas acabaram com os EUA, que temer estava destruindo a banania,que estava triste por mim, e disse que tinha ótimos apartamentos para vender, que a hora era agora.
    Respondi ( ótima ideia, vou pensar nisso, obrigado amigo )

    61+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 6 de julho de 2017 at 21:49

      O cara é tão burro que não entendeu sua indireta e acreditou se fosse verdade o que disse.
      Esse é o retrato de pelo menos 70% dos brasileiros…

      32+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 6 de julho de 2017 at 21:50

        Deveria ter tirado uma selfie com uma nota de U$100 e mandado para ele
        “Chupa esquerdista pobre”

        25+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Zé do Brejo 7 de julho de 2017 at 08:34

          Melhor tirar com várias 🙂 Vamos oprimir direito 😛

          19+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 09:07

      pqp !!!
      huahuahuauhauha
      Rindo alto aqui !!!

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 6 de julho de 2017 at 21:46

    Vendas líquidas contratadas da Direcional sobem 297% no 2º trimestrel
    as vendas líquidas do segmento Minha Casa, Minha Vida (MCMV) 2 e 3 chegaram a R$ 140 milhões entre abril e junho deste ano, um avanço de 378% na comparação anual..
    vso 10%.
    ink http://www.valor.com.br/empresas/5029752/vendas-liquidas-contratadas-da-direcional-sobem-297-no-2-trimestre

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 6 de julho de 2017 at 23:32

      Alemon Fritz,

      Que resultado fantástico não é mesmo?

      VSO de 10% no segundo trimestre significa que eles precisam só de 2,5 ANOS sem lançarem NADA para venderem todo o estoque, quando o normal seria no MÁXIMO 1 ANO. Mas quem se preocupa com o que é normal ou não a esta altura, não é mesmo? Todas as construtoras estão com estoques equivalentes a ANOS, então qual o problema? Pela lógica do Nefasto, exemplificada pela Margarida, se de repente um câncer se espalhar por todo o corpo, não será câncer, porque afinal se tudo é câncer, nada é câncer, certo?

      Como já havia dito algumas vezes, a Direcional está disparando com os lançamentos e vendas na planta para o MCMV faixas 2 e 3, quando antes era “especializada” na faixa 1 do MCMV. Qual o “nobre” motivo para isto? A faixa 1 do MCMV está com a singela inadimplência de 35%, como o Tesouro que sustenta esta faixa já está QUEBRADO e não tem como investir mais na mesma, principalmente em função desta ABERRAÇÃO de inadimplência e como as construtoras não conseguem vender quase nada com a verba da poupança, ficando dependentes dos juros super-subsidiados do FGTS no MCMV faixas 2 e 3, isto é o que resta para a Direcional PEDALAR.

      Quais os “probleminhas” da “brilhante” estratégia acima?

      1) Não é só a Direcional que está contando com a panacéia do MCMV com verba do FGTS para pedalar com um crescimento surreal nos lançamentos e vendas, a Cyrela / Cury, a Tenda , a MRV e uma infinidade de construtoras que não possuem ações na BOVESPA e que também não tem mais nem o MCMV faixa 1 e nem os demais segmentos de imóveis para pedalar, estão apostando todas as fichas AO MESMO TEMPO exatamente neste segmento MCMV faixas 2 e 3 = SUPER-MEGA OFERTA de MCMV faixas 2 e 3;

      2) Ao mesmo tempo o FGTS está sendo SUGADO de todas as formas possíveis e imaginaveis: há mais de uma década aumentando limites de imóveis a serem financiados com dinheiro do FGTS e a quantidade destes imóveis, dinheiro de FI FGTS sendo desviado para GOLPES com dois vice presidentes da CEF tendo sido PRESOS por isto, rendimento do FGTS em aplicações caindo porque estas aplicações são vinculadas à SELIC, governo para fazer MÉDIA com eleitores aumentando o rendimento do FGTS, repassando parte dos ganhos para os trabalhadores, permitindo saques de mais de R$ 40 BILHÕES de contas inativas, o saldo dos depósitos do FGTS desacelerando em virtude do desemprego e queda na renda, a ameaça séria da CEF não retornar tudo que deve ao FGTS em função não somente da inadimplencia anormal nas faixas 2 e 3 do MCMV como também em diversos outros ROMBOS de dezenas de bilhões de Reais que roubam a liquidez dela, aumentando cada vez mais o volume de empréstimos com uso do FGTS para o pro-cotista, ano após ano, etc, etc, etc… = FGTS já enfrentando riscos sérios de escassez de recursos, sem poder subsidiar aumentos relevantes para o MCMV no futuro.

      Qual o resultado da combinacao de 1 e 2 mais acima? No ato da entrega deste enorme volume de imóveis do MCMV, vai faltar verba do FGTS para as pessoas contratarem o crédito imobiliário e mais uma vez os distratos e os super-estoques vão disparar MAIS AINDA…

      Ah sim, não podemos esquecer que já temos alguns “pequenos” agravantes:

      a) Hoje são 288.000 imóveis do MCMV faixa 1 que estão com inadimplência superior a 90 dias. Mesmo que a CEF retomasse só 20% deste montante para revender em leilão, ainda assim seria mais super-estoque no mercado, podendo ser adquirido por pessoas ou empresas que teriam condições de revende-los por preços menores que os das construtoras, dificultando ainda mais estas vendas;

      b) Temos centenas de processos na justiça relacionados ao MCMV e a corrupção, muitos envolvendo o nome da CEF. Auditorias em algumas cidades tem demonstrado percentual extremamente elevado de irregularidades, desde pessoas que compraram MCMV para alugar, até aqueles que não estão morando no imóvel, imóveis tomados por bandidos, etc, etc, etc. Neste contexto, vai se formando mais uma bola de neve que pode obrigar o governo a descontinuar, diminuir muito ou reformular por completo este programa, até por alguma pressão de Polícia Federal, TCU ou outros órgãos, senão pelas próprias condições financeiras do governo / FGTS/ CEF;

      c) Existe uma inadimplência do MCMV faixas 2 e 3 que além de ser ANORMAL é ainda superior à inadimplência também anormal dos demais segmentos de crédito imobiliário, o que é mais um fator de pressão tanto em leilões de imóveis retomados, como quanto a necessidade de revisão e diminuição deste programa;

      d) O VSO de 18% no trimestre da Direcional especificamente para o MCMV faixas 2 e 3, mesmo assim equivale a mais de 1 ANO e 3 meses de vendas, isto se não lançassem mais nada e conseguissem manter o ritmo de vendas, só que o problema é que eles só conseguem este ritmo de vendas porque estão aumentando e muito os lançamentos e as vendas FALSAS na planta, assim como suas concorrentes, ou seja, esta distorção entre oferta e procura tende a crescer no caso do MCMV faixas 2 e 3 tambem;

      e) Temos evidências pelo ReclameAqui de que a MRV continua PEDALANDO tanto no atraso do reconhecimento de distratos, quanto nas vendas FALSAS na planta, inclusive e principalmente para o MCMV faixas 2 e 3, ou seja, estes números já anormais de desproporção entre estoque e vendas mesmo para o MCMV faixas 2 e 3 tendem a piorar e muito;

      f) Ameaca cada vez mais concreta de insolvência da CEF, que como é a operadora de todo o esquema, significa mais um enorme risco de descontinuidade ou redução relevante do MCMV;

      g) Se no inflar era o MCMV que “estimulava” aumentos nos preços dos imóveis superiores, agora é o contrário, as reduções de preços de imóveis superiores é que garantirão o aumento dos encalhes do MCMV. Não esquecer dos mais de 233.000 imóveis com inadimplência acima de 90 dias fora os do MCMV faixa 1, onde boa parte poderá ir para leilão, além de super estoque de ANOS em poder de outras construtoras, etc, etc, etc, todos estes fortíssimos fatores para a continuidade na queda de preços dos imoveis;

      h) Como a própria explosão da bolha continua destruindo a economia através de “N” formas, isto é a garantia de uma redução constante da demanda habilitada, mesmo para o super-subsidiado MCMV faixas 2 e 3;

      i) A total complacência e irresponsabilidade da CEF incentivam fortemente a INADIMPLÊNCIA. Como exemplo, a inadimplência do MCMV faixa 1 que já era absurda e superior a 20% anos atrás, agora já superou os 35%. Para que pagar, se a CEF não vai retomar mesmo? Esta mesma situação se aplicará em menor escala, mas ainda relevante, não só para o MCMV faixas 2 e 3, como para demais modalidades de crédito imobiliário, amplificando demais problemas acima.

      Fazendo outra analogia, qual o resultado da combinação dos itens acima?

      Temos vários carros acelerando ao mesmo tempo e atingindo a velocidade de 300 km por hora, enquanto estão terminando de construir um muro enorme de concreto a menos de 200 metros deles, sem que haja qualquer outra saída ou desvio no meio do caminho…

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 7 de julho de 2017 at 07:57

        CA
        Acho que só hoje é considerado “normal” vender um imóvel em até um ano, acho que antes era considerado 6 meses.

        Alugar um imóvel era algo para 2 meses, e não anos fechado.

        Lembrei-me agora sobre aqueles relatórios da CEF sobre inadimplência da carteira imobiliária, parece que tinha clientes com até 1 ano atrasado, mas ué, não deveria ir para leilão após 90 dias?

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 7 de julho de 2017 at 12:53

        em tempos normais

        MAXIMO
        aluguel até 90 dias
        venda até 6 meses

        Normal:
        aluguel 30 dias
        venda 90 dias

        dados do próprio setor
        1 ano encalhado com chaves a disposição nunca foi normal, exceto momentos de crise

        2+
        • avatar
  • Alemon Fritz 6 de julho de 2017 at 22:28

    vejo burbujas toda hora
    Satâder:
    Para se tornar mais relevante em financiamento imobiliário, o banco vai anunciar hoje uma nova plataforma, que inclui redução de juros para o financiamento da casa própria e oferta de serviços digitais, tanto para pessoa física quanto para jurídica.”Vamos financiar imóveis com juros abaixo de 10% e o prazo médio de aprovação e liberação dos recursos, que hoje é de 90 dias a 120 dias, deve cair para 60 dias em um primeiro momento”, disse..

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 6 de julho de 2017 at 22:55

      60% da população com nos sujo
      80% da população com dívidas
      20% da população economicamente ativa desempregada
      Mais de cem mil brasileiros por ano se aventurado em outras nações por melhores condições de vida.
      55 mil assassinatos por ano(nem na Síria tem isso)
      Crescimento populacional de 0.8% ao ano. Em 2000 era 2.1% e caiu mais da metade em menos de 20 anos.

      Sim Construam!!!! Tem muita demanda

      29+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Parcelinha 6 de julho de 2017 at 23:37

        Lembrei de um cartaz que vi hoje sobre um baile no Iate Clube de luxo da cidade, ao lado da data do evento um balãozinho escrito “Entrada free para sócios ADIMPLENTES”

        22+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 7 de julho de 2017 at 07:52

          Quem tem título do Iate Clube para a CEF não seria um simples AA, mas sim um Ultra VIP AAA+ master plus.

          14+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Antigo 7 de julho de 2017 at 08:54

          KKKKK
          Isso é a cara do brasileiro gastão. Com iate mas sem dinheiro para pagar a mensalidade do clube.
          Muitos novos ricos empobreceram com a redução da corrupção devido às investigações na lava jato. As propinas secaram, e a mamata tá mais difícil.
          Melhor assim.

          8+
          • avatar
      • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 01:15

        Pesquisa aponta queda no crescimento populacional no Brasil
        Crescimento foi de 0,8% entre 2015 e 2016, aponta IBGE.
        Um quarto dos municípios pesquisados já registra redução da população.

        Estamos imitando países ricos. O único problema é que nos últimos 50 anos não investimos em educação e não ficamos ricos…então estamos Fu….

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 7 de julho de 2017 at 00:09

    kuuuuuuaaaaááa´ (by the Tower)
    demorou:
    “Justiça manda suspender licenças para grandes empreendimentos em Itajaí ”
    pois precisa estudo no lençol freático…. (kkk)
    https://diarinho.com.br/noticias/geral/justica-manda-suspender-licencas-para-grandes-empreendimentos-em-itajai/

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 01:24

    Eu tô ficando o mais líquido possível para 2018.
    LFT já é quase 50% do meu patrimônio.
    Tenho algumas ações mas representam apenas 4% então não vale a pena se desfazer delas.
    LCI,CDBs,poupanca e FIIs(renda fixa) representam outros 40% do meu patrimonio. É o restante em outras coisas(conta corrente, etc).

    Viram muitos cisnes negros em nossa economia, já que que as reformas não passaram e não vao passar penso que o cisne ajudará de nome para cisne africano negro.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 09:10

      Boa garoto !!!
      É isso aí !
      Afiando o facão.
      Olha o mar de oportunidades que temos nas mãos.
      Enquanto isso os BRICK LOVERS só nutrem falsas esperanças de que UM DIA irá aparecer alguém iluminado com um caminhão de dinheiro para comprar deles os tijolos mágicos.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 7 de julho de 2017 at 12:50

      boca de jacaré

      0
    • perdido no rio 7 de julho de 2017 at 13:48

      Idem aqui, aproveito para agradecer (e ao From) pelas dicas e opiniões que publicam aqui. Estou realizando tudo o que está no positivo (acima da rentabilidade contratada) e na faixa de 15% do IR. Aparentemente, teremos outra janela para travar taxas em breve.

      1+
  • Carlos 7 de julho de 2017 at 06:42

    Off – Sorte e azar
    Comprar um bolhudinho e conseguir se livrar dele é mais ou menos como:
    http://www.smh.com.au/video/video-news/video-world-news/man-walks-into-pub-after-getting-hit-by-bus-20170628-4vk83.html

    2+
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de julho de 2017 at 07:50

    Prezado EngenheiroDF

    Obrigado por ter enviado os contatos do Adolfo Sachsida ([email protected]) e do Rodrigo Constantino ([email protected])

    Enviei o material referente a CEF hoje de manhã para eles.

    Uma editora de economia da Globo, que trabalha com o Samy Danna já entrou em contato comigo

    Lucas, alterei algumas palavras levando em consideração a questão legal, onde as “certezas” viraram “indícios” rsrsrs

    Vamos ver o que vai dar isso

    46+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 7 de julho de 2017 at 08:38

      Parabéns pelo trabalho César, espero que seu esforço e trabalho nessa jornada sejam reconhecidos e recompensados.
      Boa sorte e muito sucesso pra ti.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 7 de julho de 2017 at 08:45

      Que orgulho desse blog!
      Excelente! Vai ser engraçado você virando tópico de modo ‘indireto’, com notícia saindo na grande mídia.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Alemon Fritz 7 de julho de 2017 at 09:13

      a caxão já fa algumas “conversões” ha anos, média de 25bi ao ano.. pelos instrumentos de injeção (motumbicos).

      Caixa diz que BC aprova converter R$28 bi de híbridos em capital nível 1
      instrumentos híbridos resultam de injeções de capitais feitas pelo Tesouro Nacional na Caixa entre 2009 a 2013. O BC já tinha autorizado a Caixa a registrar os títulos como capital, mas ainda precisava decidir sobre como qualificá-los….
      http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,caixa-diz-que-bc-aprova-converter-r28-bi-de-hibridos-em-capital-nivel-1,1543926

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • rafa_fv 7 de julho de 2017 at 11:30

      Infelizmente não vai dar em nada, postei ontem que estas manobras tem o carimbo e autorização do BACEN, cheguei nesta conclusão com base no post do CA e por incrível que pareça do Nefasto. Acredito que nosso ‘maravilhoso governo’ tenha feito uma pequena pressão para que novas diretrizes fossem adotadas a partir do final de 2013. Segue o que postei ontem:
      Cesar bom dia, de uma verificada no post acima do CA com relação a orientação para classificação de rating. Pelo que entendi acima, ‘AA’ não quer dizer que seja isento de possibilidade de calote, ou que já pagou grande parte da dvida´, mas que no momento este percentual(mais de 60%) está em dia com o finame, se atrasarem o rating cai automaticamente sendo necessário aumentar as provisões.
      Também penso que sua linha de raciocínio dos ratings seria mais lógica e segura, mas no Brasil em geral ela é ignorada.
      Lucas pelo que entendi é isto mesmo, pelos critérios do BACEN apontados pelo CA a CEF e os outros bancos tem este critério de forma ‘normal’ não chega a ser uma ‘artifício ilegal’, como disse não é o mais seguro nem o mais lógico.
      Em condições normais até funciona bem(mas sabemos que estamos longe disto), pois os bancos não necessitam provisionar grandes somas ficando com mais dinheiro disponível, o grande problema é em caso de calote generalizado, pois o rating cairá elevando a necessidade de dinheiro provisionado o que pode levar a insolvência destas instituições.

      3+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 7 de julho de 2017 at 13:02

        rafa_fv
        Se o BC liberou, por que os bancos privados não entraram nessa ?

        0
        • rafa_fv 7 de julho de 2017 at 15:33

          Na verdade entraram, segue link.
          http://www2.valor.com.br/financas/3660254/bancos-melhoram-notas-de-clientes-e-liberam-provisoes
          Confira depois me fale. Verifique também o que o CA postou(abaixo o trecho) referente ao critério sugerido pelo BACEN para classificação.

          Especificamente sobre a sua pergunta, segue a orientação do BACEN:
          a) mensalmente, por ocasião dos balancetes e balanços, em função de inadimplemento verificado no pagamento de parcela de principal ou de encargos financeiros, sendo que, para as operações com prazo a decorrer superior a 36 meses, é admitida a contagem em dobro dos prazos previstos, devendo o enquadramento ser feito na forma abaixo:
          I – atraso entre 15 e 30 dias: risco nível B, no mínimo;
          II – atraso entre 31 e 60 dias: risco nível C, no mínimo;
          III – atraso entre 61 e 90 dias: risco nível D, no mínimo;
          IV – atraso entre 91 e 120 dias: risco nível E, no mínimo;
          V – atraso entre 121 e 150 dias: risco nível F, no mínimo;
          VI – atraso entre 151 e 180 dias: risco nível G, no mínimo;
          VII – atraso superior a 180 dias: risco nível H;

          3+
          • avatar
    • Lucas 7 de julho de 2017 at 12:47

      Cesar, a demora nisso tudo sair revela que sua delação escalou alguns graus mais do que primeiramente imaginávamos, inclusive andei refletindo e as consequencias são extremamente sombrias.

      Rafa_ claro que a CET tem costas quente até as nádegas com o esquema oficial, como te falei naquele dia, a baixa inadimplencia é resultado de renegociações e manobras artificiais, suponha por eexagero que o cara dos 35 anos pagou 5 mas ficou o ultimo 1 sem pagar, aí como o ivgR caiu mansinho eles tem aval devidamente avalziado para rehipotecar o saldo+atrasados+multas+TR por outros 35 anos, a juros maior, parcela maior e value menor.

      É a fórmula para a escravidão eterna, basta usarem a imaginação de como fazer contabilmente um calote se tornar um recebível a maior, uma matemágica financeira dessas de mágico profissional, nem o nefasto conseguiiu esconder o desconforto e ainda nos arrogou estar com costas quentes. òbvio que na pior das hipoteses o tesoura salvaria a CEF da insolvencia, pensa nos milhões de correntistas e FPs que recebem salario ali, + velhinhos poupadores, +FGTS dos desempregados e a propria bolha imobiliária. São compromissos mil. Too big To Fail.

      Recomendo enviarem o material pro Alex schwartzman, soube que ele recusou estar no grupo do governo.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • rafa_fv 7 de julho de 2017 at 16:20

        Sim concordo, mas como você mesmo costuma dizer: o diabo mora nos detalhes(ou algo como isso).
        Pois o que o Cesar garimpou em suas pesquisas não há de causar nenhum espanto ou até mesmo será surpresa para os analistas do mercado, pois o banco está ‘agindo dentro das premissas previstas’.
        Por outro lado sabemos que o BACEN menciona o mínimo, sendo que uma instituição séria deveria acrescentar o que mais julgasse necessário para minimizar o risco atrelado a cada rating. Agora me responda porque motivo a CEF seria mais criteriosa ? Se for terá de aumentar o PDD de quebra ainda corre o risco de acender a ‘luz vermelha’ e sinalizar que existe bolha ou ao menos que a saúde do mercado não está tão boa como dizem.
        Se conseguirem provar as pedaladas das renegociações e que o inadimplente há 10 meses vira um ratting AA em um passe de mágica, ai sim acredito que seria uma bomba.

        2+
    • Lucas 7 de julho de 2017 at 12:49

      Teríamos um curralito à argentina

      https://es.wikipedia.org/wiki/Corralito

      0
  • Zé do Brejo 7 de julho de 2017 at 08:40
    • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 09:11

      “Estamos bem”

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • anti_corvo 7 de julho de 2017 at 09:19

      Realmente não há crise, já é aceite em massa da situação caótica, vulgo foda-se, tamo na merda mesmo.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Antigo 7 de julho de 2017 at 09:17

    “Questionado sobre se a crise política não atrapalharia, ele negou com um gesto movendo o dedo indicador.”

    Vai ver ele se confundiu, na verdade queria fazer um gesto com o dedo médio para mostrar a situação do país.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Espectador 7 de julho de 2017 at 09:21

    http://tv.estadao.com.br/economia,murilo-rodrigues-alves-governo-pretende-dar-prazo-de-ate-7-dias-para-cliente-desistir-da-compra-de-imovel-sem-custo,763959
    A grande questão é esta, nesse intervalo de tempo 90% das “vendas” vão cair
    Murilo Rodrigues Alves: Governo pretende dar prazo de até 7 dias para cliente desistir da compra de imóvel sem custo

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 09:22

      Sabe quando você quer consertar uma cagada e faz mais merda ainda?

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 09:24

        Lembram do CVR aqui do blog em que um cara levou a minha pro Stand de Vendas … fez vários cheques “comprando ” tijolos só para impressioná-la?
        ?;?

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Espectador 7 de julho de 2017 at 09:27

    O Estado roda roda e não vê(ou faz que não vê) que a melhor medida é deixar o mercado se ajustar,quanto mais intervem pior fica o resultado, o remendo ficando pior que o rasgo!

    6+
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 09:31

      exatamente …..

      mas o Estado quer tudo nele… todas as relações sociais ….
      porque até mesmo na cagada alheia quer ser demandado …. e o poder vai aumentando…

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Espectador 7 de julho de 2017 at 09:36

    Exato..O Estado tem que se fazer (ou pelo menos parecer) necessário, senão pra que serviria o Estado…

    4+
    • avatar
  • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 09:36

    Leonardo M. sentiu a maldade do mercado no dólar futuro?
    .. subiu 22 pontos para cair 25 pontos em alguns segundos…
    hauhahuahua
    Stopando geral !

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 11:26

      Dia de payrol nos EUA.
      Péssimo dia para operar dólae ou índice futuro. Eu sempre fico de fora pois já levei muito stop em dia de payrol.

      1+
  • Cajuzinha 7 de julho de 2017 at 09:38

    “Mas o sinal de alerta dos técnicos foi ligado. Nada está saindo como o previsto. A economia não se recuperou como o esperado, a arrecadação está muito fraca, as receitas extraordinárias estão se tornando improváveis e os gastos incompatíveis com o ajuste continuam. Enfim, o principal pilar da confiança dos agentes econômicos em relação ao governo está prestes a ruir. Resta saber se ainda haverá tempo de o bom-senso reverter o desastre. A contagem regressiva começou.”

    http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/coluna-no-correio-agonia-diaria-de-temer/

    7+
    • avatar
    • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 09:39

      tic… tac….
      tic….tac

      Fiquem líquidos nos investimentos….
      Leonardo M. Style !

      2+
    • EngenheiroSP 7 de julho de 2017 at 10:57

      Se os “técnicos” acompanhassem um certo blog da internet, veriam que tudo está saindo assustadoramente próximo ao previsto

      5+
      • avatar
      • avatar
  • anti_corvo 7 de julho de 2017 at 09:43

    Construtora da serra gaúcha entrega 650 mil em prêmios para corretores
    http://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/economia/noticia/2017/07/censi-entregar-650-mil-em-premios-para-corretores-da-serra-9834501.html
    Isso que é foda, pra ver a margem dos caras, é uma construtora pequena, que até agora levantou o que? Uns 6 prédios pequenos, sendo só um de “alto padrão”, com valor na média de 1,5k, o resto são empreendimentos menores bem mais em conta.
    E aí além da taxa de corretagem, em um ano de vendas os caras dão mais 650k em bônus.

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Margarida 7 de julho de 2017 at 10:03

      Me impressiona que, sabendo que o corvo é comissionado, as pessoas acreditam nele. Nem sei quantas vezes eu ouvi “comprei porque o corvo falou que…” (Complete com fantasias coincidentes com as do comprador que está sempre procurando alguém pra corroborar seu delírio.)

      Realidade pra quê, né?

      11+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 10:09

        mas os BRICK LOVERS já vão com a certeza de que imóvel é seguro e não tem como desvalorizar
        em determinados casos o Corvo só tira o pedido

        tenho vários amigos que são corretores em BC e eles não tem muito trabalho de convencimento não ….
        a maioria já está pré-disposta a aportar os recursos em tijolos

        2+
  • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 09:44
    • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 09:45

      Primeira deflação em 11 anos: IPCA de junho cai 0,23% e registra dado mais baixo desde 1998 – InfoMoney
      Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/6773450/primeira-deflacao-anos-ipca-junho-cai-registra-dado-mais-baixo

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 12:29

        É isso que Soft ainda.
        Se o governo parar de gastar(e logo logo vai pois tá faltando dinheiro) aí vamos ver deflação de -1% tranquilamente

        3+
        • avatar
        • avatar
    • to bolhado 7 de julho de 2017 at 10:18

      essa inflação baixa é o que vai dar um alento ao pmj em termos reais, com essa selic indo para 8/9%…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • perdido no rio 7 de julho de 2017 at 16:10

        O único problema é a inflação pessoal. Ainda não calculai a minha, mas planos de saúde, por exemplo, aumentaram 13%. Um absurdo que causa certo impacto para quem paga.

        0
  • NOMADE 7 de julho de 2017 at 09:45

    ABUTRE

    CVR

    Durante meus 15 até 18 anos tive um amigo de família mais humilde, quando saíamos em galera o cara sempre fazia alguma falcatrua, ex: trancava a porta do carro dos amigos com a chave dentro, sujava o carro dos outros com os pés de barro, quando bebia sempre chamava os amigos de burgues, playboy, etc. Acabou sendo preso com 19 anos por clonar cartoes.
    Ultima vez que fui ao brasil em 2013 passear encontrei os amigos em Curitiba e la estava ele, adivinha com oq ele trabalhava, CORVO. Conversamos por uns 30 minutos sobre a vida, o cara comecou com indiretas me chamando de coxinha, paga pau de gringo, que eu estava perdendo tempo em um país endividado que só roubava outras nacoes. Perdi a cabeca, falei umas besteiras para ele, até que o cara disse “financiei um ap de 500 mil que hoje vale 900, quando terminar de pagar terei mais de 1 milhao, e vc vai viver de aluguel nos eua para sempre, o Brasil vai virar potencia e os EUA estao quebrados.

    Pois é, hoje me procurou em uma rede social pedindo pra arrumar um trabalho de garcom pra ele nos EUA, que precisa fazer 30 k de temers para nao perder o ap e seu carro.

    Respondi: Cara, aqui estamos quebrados, a renda caiu muito, vc tinha razao aquela vez, eu deveria ter comprado imoveis naquela época.

    Depois q eu disse isso, ele fez alguns comentarios dizendo que trump e os coxinhas acabaram com os EUA, que temer estava destruindo a banania,que estava triste por mim, e disse que tinha ótimos apartamentos para vender, que a hora era agora.
    Respondi ( ótima ideia, vou pensar nisso, obrigado amigo )

    34+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar

    esse tipo de gente é pra se fu…..er ,se vc der a mâo morre junto.

    11+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 7 de julho de 2017 at 09:59

    Falta de definição do conceito de crédito imobiliário gera incertezas
    http://www.conjur.com.br/2017-jul-07/opiniao-falta-definicao-credito-imobiliario-gera-incertezas

    1+
  • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 10:04

    A taxa acumulada pela inflação no ano foi de 1,18%. No acumulado em 12 meses, o IPCA foi de 3,00%.

    Quem tem TD pré-fixado em 16,45% e 14% e 13,55% ?

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lord of All 7 de julho de 2017 at 10:27

      Na época bati na trave nessa maldita pré 16%, mas fiquei com medo que a inflação fosse superar essa porcentagem e não a peguei. Não dá pra acertar sempre. Se tivesse pego hj estaria rico kkk.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lord of All 7 de julho de 2017 at 10:32

        Volta Dilma, rsrsrs.

        4+
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:12

        juros real de 2 digitos
        tenho prés sim nada muito agressivo, nada acima de 13%
        tenho pós acima de 6,66%+IPCA.
        na média fico acima do CDI, mas que bom seria se tivesse bola de cristal pra acertar o c da mosca e dar all in

        2+
        • avatar
    • Marcos_SP 7 de julho de 2017 at 10:35

      Tenho CDBs com 18,45%; 18%; 17,6%; 17,90% e 16,5%. Peguei no começo de 2016, com toda aquela incerteza, com o PT ainda no governo…
      Todos eles com vencimento para 2019. Agora é torcer para não dar [email protected] em 2018 e inflação explodir novamente! Ou para que nenhum emissor destes títulos quebre. In FGC we (must) trust!

      6+
      • avatar
      • avatar
    • desplein 7 de julho de 2017 at 11:08

      Padeiro,
      no acumulado por grupos, a maior queda:
      habitação: -0.77%!

      3+
      • avatar
      • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 11:11

        se quiser postar os grupos….
        seria bom….
        para termos uma noção …. do cálculo

        0
        • desplein 7 de julho de 2017 at 12:03

          Variação por grupo

          Segundo o IBGE, cada uma possui um peso diferente no cálculo, conforme você pode observar nas porcentagens abaixo, informadas pelo IBGE.

          Alimentação e bebidas (23,12%)
          Artigos de residência (4,69%)
          Transportes (20,54%)
          Comunicação (4,96)
          Despesas pessoais (9,94%)
          Habitação (14,62%)
          Saúde e cuidados pessoais (11,09%)
          Vestuário (6,67%)
          Educação (4,37%).
          E segundo o relatorio:
          Foi Habitação (-0,77%), cuja participação é de 15% nos cálculos do IPCA, o grupo que
          apresentou a maior queda no mês, sob influência das contas de energia elétrica. Mais barata em 5,52%, a
          energia exerceu o mais intenso impacto negativo, de -0,20 ponto percentual (p.p.). Apesar do aumento na
          parcela do PIS/COFINS ocorrido na maioria das regiões pesquisadas e dos reajustes de 5,84% nas tarifas
          de uma das empresas pesquisadas na região metropolitana de Porto Alegre, e de 7,09% em Curitiba, a
          partir de 19 e 24 de junho, respectivamente, as contas de energia só não caíram em Recife. Isto porque,
          além do aumento do PIS/COFINS de 55,65%, foi apropriado o reajuste de 8,87% na taxa de iluminação
          pública, em vigor desde 29 de abril. A queda nas contas de energia se deve à substituição, em primeiro de
          junho, da bandeira vermelha pela verde, o que significa uma redução de R$ 3,00 a cada 100 kwh
          consumidos. Acrescente-se, ainda, a queda de 6,03% nas tarifas da região metropolitana de Belo
          Horizonte (-10,68%).

          Mesmo assim, as despesas com Habitação foram pressionadas pelos aumentos de 1,14%
          nas contas de condomínio e de 2,16% nas de água e esgoto. Na taxa de água e esgoto (2,16%), o
          resultado foi influenciado pelas regiões metropolitanas de Salvador (14,88%) e de Curitiba (6,82%),
          onde ocorreram reajustes de 8,80% em 06 de junho e de 8,53% em 18 de maio, respectivamente, além de
          Brasília (3,09%), onde o reajuste foi de 3,10% a partir do dia primeiro de junho. Quanto a Salvador e
          Curitiba, os resultados refletiram, também, a revisão efetuada pelas empresas na metodologia de
          cobrança.
          Portanto, a componente responsável pela queda foi alteração na bandeira tarifaria da energia eletrica APESAR de aumento de taxas e impostos em algumas capitais

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 11:29

      Tenho 12,34%,13,90 e 13,80%
      Todas rendendo 38%,32% e 30%

      Todas não tem mais de 2 anos de compra. Então faça as contas meu lucro.

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 7 de julho de 2017 at 10:18

    vai valer pra contratos “antigos”

    Mesmo com consenso, distrato de imóveis deverá ir para STJ
    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/mercadoaberto/2017/07/1899112-mesmo-com-consenso-distrato-de-imoveis-devera-ir-para-stj.shtml

    2+
    • avatar
    • Cajuzinha 7 de julho de 2017 at 10:49

      Apesar das tentativas da Caixa de encontrar uma alternativa dentro dos programas operados pelo FGTS, não foi possível fazer um novo remanejamento de recursos. Compromissado com o pagamento das contas inativas, que vai retirar das disponibilidades do FGTS cerca de R$ 45 bilhões, segundo estimativas oficiais, não há margem para a liberação de dinheiro novo para atender à demanda.

      3+
      • avatar
      • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 10:57

        não tem mais de onde tirar
        a fonte está secando

        e as pessoas estão secas e com muita sede

        5+
        • avatar
        • avatar
  • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 10:59

    BAITA CVR!!!!!! (OLR)

    Crônicas da Matrix Financeira: Vanessa, a advogada

    No post “Crônicas da Matrix Financeira: Vanessa, a assessora” eu contei para vocês sobre uma jovem moça que conseguiu um cargo comissionado em um órgão público que lhe pagava uma bela remuneração entre R$ 7 e R$ 8 mil mensais para cumprir uma carga horária de 35 horas semanais.

    Com muita pressa em mostrar ao mundo seu novo poder aquisitivo, Vanessa mergulhou de cabeça na inflação do padrão de vida e saiu da casa dos pais para morar sozinha, comprou um carro 0 Km, comprou dezenas de roupas caras exibidas com orgulho nas redes sociais com a hashtag #lookdodia, frequentou restaurantes caros para compartilhar no Instagram foto dos pratos que pedia, enfim, toda aquela mediocridade e necessidade de auto-afirmação que todos nós já conhecemos muito bem.

    O revés veio quando o cara que nomeou Vanessa para o cargo comissionado morreu e foi substituído por um outro cara, que imediatamente exonerou todos os comissionados indicados pelo falecido, inclusive ela.

    Como cargo comissionado não tem direito trabalhista e Vanessa em momento algum achou que fazer uma reserva de emergência seria uma boa ideia, ela ficou completamente desamparada quando foi para o olho da rua, tendo que voltar a morar com os pais, que assumiram todas as despesas da filha, inclusive as parcelas do carro, gasolina, seguro, vida social etc.

    Esse foi um breve resumo do post “Vanessa, a assessora” apenas para refrescar a memória, e agora podemos finamente falar sobre o post de hoje:

    Crônicas da Matrix Financeira: Vanessa, a advogada

    Assim que foi pro olho da rua e viu sua vida de “jovem de sucesso” desmoronar, Vanessa voltou a morar com os pais e assumiu o rótulo de concurseira.

    Esse trabalho não era tão “glorioso” quanto o cargo comissionado que ela outrora ocupou, pois a remuneração era baixa (menos de R$ 1.800,00/mês) e a carga horária era alta (44 horas semanais), algo bastante comum no super prostituído mundo da advocacia

    CONTINUA……

    http://seumadrugainvestimentos.blogspot.com.br/2017/07/cronicas-da-matrix-financeira-vanessa.html

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • anti_corvo 7 de julho de 2017 at 11:22

      Choque de realidade.
      Se ela tivesse ficado na dela, por pelo menos uns 3 anos, não sei o tempo que ficou como assessora, mas enfim, teria feito uma boa poupança.
      Poxa, 8k por mês, dá uns 6k líquidos, se tivesse ficado morando com os pais ela poderia ter guardado tranquilamente 4k por mês e ainda assim esbanjaria 2mil em futilidades.
      Mas fazer o que, o negócio é torrar tudo hoje pq vai saber o amanhã, vai que a pessoa morre, e ai, guardou pra que?

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:34

      tenho uma amiga exatamente nessa posição aqui na Alesp
      fez até um blog de dicas de viagem
      a grande vantagem por ela ser da periferia, sua ostentação é bem mais humilde
      e ela é linda naturalmente, ex garota propaganda de marca de refrigerante na adolescencia
      e tbm desconfio que seja mais esperta, ela sabe ostentar sem gastar. tanto.

      0
    • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:47

      muito legal todo o blog
      boa seu madruga
      e olha que sou ruim de elogiar blogs de IF.

      2+
      • avatar
      • avatar
  • md_bh 7 de julho de 2017 at 11:05

    Off-topic

    Alguém aí graduado em TI e direito?

    Sou formado em TI e estou pensando em fazer o curso de direito, se alguém puder opinar, vlw

    0
    • Antigo 7 de julho de 2017 at 11:07

      Para que? Se for empregabilidade, TI tem muito mais.
      Se for para concurso, só se for para ser magistrado.

      1+
      • avatar
      • md_bh 7 de julho de 2017 at 11:15

        Sou concursado em Tribunal e tenho interesse nos concursos para magistratura e procurador.

        1+
        • avatar
        • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 11:15

          vai fundo

          1+
        • Diego F. 7 de julho de 2017 at 13:43

          Conheço um juiz que se formou em Computação no começo dos anos 90, uns anos depois depois fez Direito e entrou para a magistratura federal.

          As carreiras de topo do judiciário e do MP são outro nível, né? Mas precisa de dedicação extrema. Se tiver pique para fazer a faculdade e se preparar loucamente durante alguns anos, vai fundo.

          2+
      • anti_corvo 7 de julho de 2017 at 11:29

        TI é uma putaria.
        Trabalho na área a 16 anos. Infelizmente qualquer zé roela faz um cursinho no final de semana e se diz analista de sistemas especialista em desenvolvimento tal.
        O sindicato é uma várzea, parece que defende as empresas e não os profissionais, esse ano o reajuste do ano passado saiu só em junho, e o retroativo foi negociado para não ser pago em sua totalidade, mas apenas em um percentual menor do que deveria ter sido, além de não receber a correção pelos meses do atraso do aumento.
        Ir pra fora do BR seria simples, mas é a mesma questão de qualquer outra área, por mais qualificado que a pessoa seja, ir pra outro país é complicado, sempre envolve família, riscos, etc.

        2+
        • avatar
        • Rico 7 de julho de 2017 at 12:22

          Recebo proposta direto já que tenho situação regularizada para trabalhar na Europa. O que não me levou até agora para fora era o salário que não era tão recompensador… Também morar em lugares gelados e úmidos o ano inteiro não era opção… O que mais me irrita na Europa é que tudo fede a cigarro… Qualquer lugar público tem uma marofa desgraçada de cigarro. Nem quando fumava eu gostava, imagina agora. Puta falta de saca… digo respeito.
          Mas agora com essa G.O.M.E. cada vez mais alta, parecendo as ondas de Nazaré… Estou repensando a situação.

          4+
          • avatar
    • EngenheiroSP 7 de julho de 2017 at 11:13

      Se soubesse antes o que sei agora, teria dominado tudo o possível e imaginável de TI e zarpava pra uma terra decente

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Rico 7 de julho de 2017 at 11:28

        Sempre há tempo… Se souber Cloud ou Big Data tá empregado, mesmo com 80 anos, aqui e em qualquer lugar do mundo.

        2+
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:29

        mesmo com 80 anos???
        rsrs
        estou me planejando pra entrar nisso aí num futuro médio prazo

        sabe venho refletindo, mesmo com renda classe média consigo viver como se ganhase 5x mais
        sinceramente se eu fosse do conselho de alguma grande holding contratava esse velho que vos fala de CEO.
        me sinto deslocado de minhas funções potenciais, alguém ainda me descobre.

        3+
    • Rico 7 de julho de 2017 at 11:25

      Trabalho com TI a 20 anos e nunca fiquei parado… Recebo proposta de trabalho todo dia, os salários estão ruins, mas parado você não fica.
      Faça curso de Direito para processar as empresas depois, porque ninguém paga direito.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lord of All 7 de julho de 2017 at 11:27

      Minha opinião é: sempre faça o que vc gosta de verdade, e não o que vc acha que vai dar mais dinheiro/status.
      Seguindo essa regrinha simples vc vai ter sucesso em qq área.
      Mas vou dar uma sugestão um pouco mais concreta: tenta assistir algumas audiências em Juízo, ler alguns julgados. Se vc gostar do que está “na sua frente” é um bom sinal que vc pode investir na carreira jurídica.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • md_bh 7 de julho de 2017 at 11:38

        Obrigado a todos pelas opiniões, são de grande ajuda.

        1+
    • Brazil mode OFF 7 de julho de 2017 at 13:43

      Opinião minha própria particular.

      “A partir do momento em que 2 ou mais pessoas podem INTERPRETAR algo, ai já não existe justiça”

      5+
      • avatar
    • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 11:14

      estão jogando no ar essa possibilidade para medir as respostas

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 7 de julho de 2017 at 11:25

    “A parcela que caiu não traz nenhum subsídio para o servidor conseguir se alimentar, muito menos se deslocar. Os servidores estão tão endividados que a parcela mínima que cai e as outras que caíram não sobra na conta, porque o banco absorve. Ele continua sem dinheiro para se alimentar, para subsistir”, explicou o funcionário do Hospital Pedro Ernesto.
    A falta de dinheiro atrapalha o equilíbrio emocional dos servidores. “O que eu posso dizer para o governador e perguntar é o seguinte: nós estamos há três meses sem salário. Mais três meses sem receber? Se ele espera que os servidores e suas famílias façam jejum. Só vai nos restar o jejum”, destacou o servidor do Hospital Pedro Ernesto.

    http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/instabilidade-causada-pela-crise-no-rj-prejudica-trabalho-de-servidores-da-area-da-saude.ghtml

    6+
    • avatar
  • MVCM 7 de julho de 2017 at 12:05

    From, ontem recebi a ligação de um “corretor” oferecendo um imóvel nos confins do Recreio/RJ com 65m custando a bagatela de 380mil…só R$ 5.846,00 o metro…segundo ele uma oportunidade imperdível…dava pra sentir a ansiedade na voz dele…

    4+
    • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 12:35

      Deixa ele arder …..
      a melhor coisa é recusar de bate pronto…
      não dar muita corda

      kkkk

      3+
  • MVCM 7 de julho de 2017 at 12:07

    ah, só pra deixar registrado…recusei sem piedade, claro.

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Falido.com 7 de julho de 2017 at 12:46

    “São verdadeiros “jênios” (sic) que enxergam as coisas de uma forma muito mais simples e prática que os idiotas daqui…”
    .
    CA,
    pinçei essa parte de uma postagem que ficou para trás..
    Eu sempre tive essa curiosidade: Por que aqui na terra bananis, os pseudo especialistas, entendidos, pós mestrandos têm essa estratégia de “simplificar” algo que, se olhado de perto não tem a menor condição de sê-lo?
    O que ganham com isso?
    Por que fica mais difícil explicar do que “embananar” o conceito?
    Abç fraterno!

    1+
    • avatar
    • Antigo 7 de julho de 2017 at 12:49

      Vale palpite?
      1) Estão recebendo para dizer o que dizem
      2) Possuem pensamento/mente simples bananense o que leva a análises simples e conclusões simples
      3) Possuem apego sentimental a uma linha de pensamento/tese/ideologia

      4+
      • avatar
      • avatar
      • Falido.com 7 de julho de 2017 at 13:10

        Pode ser sim mas receio que tem um “profissionalismo” em ser simplista e manipular a massa, entendeu? Como uma receita de bolo.. Existem balizas mestras, coisas a serem ditas e desditas…

        0
    • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:03

      falido, vc mexeu com ele, li o de ontem, o cara cusou o golpe
      adoro isso em vcs do terceiro poder enxergar por trás do mimimi
      Vcs tem minha admiração pela frieza e força do bom caráter, moralmente moldado, tecnicamente correto, não caem em armadilhas passionais
      continuem.

      eu sei que é uma pergunta retórica mas vale a reflexão:
      certas respostas são simples e erradas
      outras são simples porque sintetizam uma enorme reflexão, eu gosto dos exemplos da física
      seja uma seja outra, elas cumprem a mesma função: Comunicar.

      essa é a importancia, mais que o conteúdo em si, é a versão que se espalhará, como isso será rapidamente transmitido às multidões
      a turma da propaganda e marketing pode falar melhor a respeito

      2+
      • avatar
      • Falido.com 7 de julho de 2017 at 13:07

        obrigado pelo elogio amigo mas sou apenas um aprendiz(sem falsa modéstia) e sei que a estrada é longa..
        Sobre o judiciário, temo que tenhamos “surpresas” nada agradáveis se forem à fundo mas precisamos chegar no cerne da proprinolândia…
        Eu compreendo que quando um da matilha é atacado se ataca os demais mas do jeito que está não dá mais….

        1+
        • avatar
      • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:20

        sobre este aspecto, não sei se vc me leu ontem
        foi sempre a grande divergencia, minha com o que vejo acontecer, na estrategia
        eu gosto de xadrez que dá boas analogias, cada peça com sua função fazendo o que faz de melhor, pressionando sempre o mais fraco da matilha e aí vai-se escalando possições. A tática da artilharia pesada sempre achei inconveniente, faz muitos danos colaterais, muito fogo amigo, ela tem o seu momento e o seu lugar. Quanto aos objetivos estou junto e não abro. Só que tem que dar tempo e espaço para que certas peças no meio do fogo-cruzado possam se reposicionar, muita gente aí, pra sobreviver, teve que meter o pé na lama, infelizmente, se coloca no lugar deles, anos atrás parecia que os 13 anos do PT seria eternos, não quero com isso relativizar ou defender bandidos, apenas saliento que a Justiça precisa de meios extendidos para atacar a ormetá, isso sem duvida, mas em troca ela deve ser generosa, senão os cinicos defensores do estado democratico de direito desta CF/88 soça que é um ninho de ovos de serpente, eles crescerão.

        2+
        • avatar
        • avatar
    • CA 7 de julho de 2017 at 13:39

      Falido.com,

      A maioria é porque tem interesses por trás da visão SIMPLISTA e estão apostando que se plantarem um otimismo UFANISTA, poderão faturar com isto. Exemplos: Abílio Diniz quando dizia no início da crise que ela era exclusivamente política e não econômica, por isto que seria resolvida rapidamente e de forma indolor, fazendo isto só para atrair investidores estrangeiros para empresas em que possui participação relevante, Meirelles quando dizia que ainda neste ano recuperaríamos o grau de investimento dado pelas agências de avaliação de riscos internacionais para estimular um otimismo ufanista que motivasse empresas e pessoas físicas a gastarem mais, aplicar mais na BOVESPA, etc, representantes do segmento imobiliário e Nefastos da CEF que estão desesperados para manterem seus rendimentos a qualquer preço, que em virtude disto não se inibem para mentir, enganar, tentar manipular, etc, a imprensa de forma geral que pretende garantir a continuidade das verbas de seus anunciantes, os bancos que possuem garantias em imóveis e muita dependência de uma visão otimista para que seus ativos não sejam reavaliados para baixo e com isto os executivos percam seus bônus, o governo que pretende sempre se reeleger para tentar faturar o máximo possível via propinodutos ou no mínimo para fugir da cadeia via foro especial e para tal precisa gerar otimismo na população, mesmo que surreal, etc, etc, etc…

      A minoria é por puro desconhecimento do assunto e falta de espírito crítico, acreditando cegamente em alguém por um título que esta pessoa tem ou simplesmente porque esta pessoa tem destaque nos meios de comunicação, muitas vezes apenas ecoando a estratégia daqueles descritos no parágrafo anterior. Outros dentro desta categoria são aqueles que “precisam” acreditar em algo para não desmoronarem no pessimismo, aqueles que tem o famoso wishful thinking, como por exemplo, os brick lovers que estão mega endividados pagando as prestações do imóvel “deles” que “precisam” acreditar a qualquer custo que os imóveis vão valorizar “eternamente” e portanto, compensam todos os sacrifícios possíveis e imagináveis, aquele pessoal que é o “público-alvo” dos esquemas de pirâmides, desde as vendas FALSAS na planta, passando por Telexfree, BBom, etc, que “querem” acreditar que possuem uma “visão além do alcance” e que eles são dos poucos que viram aquele “negócio da China” onde eles vão ganhar muito, sem fazer nenhum esforço, em um curto período e com um baixo risco (???), aqueles que acreditam cegamente nas dicas de revistas “especializadas” e em virtude disto saem comprando Ações de empresas sem saberem NADA sobre elas e sem procurar mais de uma opinião / ponto de vista, às vezes colocando valores vultuosos em virtude de meras apresentações do Power Point sem nada concreto (exemplo do que aconteceu com OGX), etc, etc, etc… Todos estes, de uma forma normalmente menos estruturada e ainda mais SIMPLISTA, reforçam e são USADOS por aqueles descritos no parágrafo anterior, propagando como um autêntico papagaio de pirata o que aqueles dizem, sem nenhum espírito crítico, sem nenhum racional, mas acreditando CEGAMENTE e defendendo com unhas e dentes estas visões extremamente limitadas.

      Vou dar um exemplo claro disso mais abaixo, sobre a “reportagem” da Info171Money (by PXdPF) quanto a super-valorização das Ações de construtoras em janeiro/2017…

      3+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 7 de julho de 2017 at 12:48

    Enquanto as placas de “aluga-se” multiplicam-se pela cidade, os proprietários dos imóveis estão adotando uma série de estratégias para aumentar as chances de assinar contratos com locatários. Entre elas derrubar o preço do aluguel que recuou 5,74%, a patamares equivalentes ao do primeiro trimestre de 2012, e está em R$ 34,17 o metro quadrado, segundo levantamento da Fipezap. Mas no vale tudo para não deixar o imóvel fechado e arcar com despesas mensais como as taxas de condomínio e IPTU, os senhorios estão até aceitando um tempo de carência de até três meses, com o inquilino pagando somente os encargos, além de desmobilizar uma série de exigências para assinatura de contrato, como o fiador.

    — Também já fechamos contratos em que o proprietário abre mão de dois, três meses do aluguel, e o inquilino paga as taxas, condomínio e o IPTU. Um custo de R$ 700 ou mais, só para manter o imóvel fechado, é muito pesado em tempos de crise — ressalta Edson Pires, sócio da Sawala.

    Outro termômetro usado pelo mercado imobiliário é o preço médio de assinatura de contratos. A diferença entre o preço pedido pelo proprietário e o valor final de locação é de 30% a 33%, em média, menor do que o inicialmente cobrado, segundo relatório da Apsa.

    De acordo com corretores de imóveis, com o mercado imobiliário patinando por causa da crise, um fenômeno contribui para abundância de opções de locação: são proprietários que não conseguem vender o imóvel, ou não aceitam preços mais baixos no mercado, e decidem alugá-lo para não arcar com pagamento de condomínio e taxas. Para o gerente geral de imóveis da Apsa, Giovani Oliveira, o movimento que inundou o mercado de ofertas de locação, com aumento de 300% desde 2015, foi o de devolução dos imóveis que já estavam alugados.

    O estoque de imóveis está aumentando muito e por toda parte há placas de aluguel. Essa elevação é consequência do rompimento de contratos por inquilinos que encontram casas e apartamentos com mesmo padrão, mas mais baratos. Observamos ainda que alguns estudantes que moravam longe dos pais começaram a entregar os imóveis ou estão indo para regiões menos nobres, com tíquete médio de locação mais baixo. As pessoas também voltaram a dividir a moradia — observa Oliveira.

    A arquiteta Luciana Jacob, de 42 anos, não promove reajustes no preço do aluguel de um apartamento padrão na Tijuca, na Zona Norte da cidade, há dois anos. Segundo ela, o inquilino já possui um contrato antigo, superior a 30 meses iniciais, mas a flutuação de mercado é mais relevante para ela do que os índices de inflação.

    https://extra.globo.com/noticias/economia/proprietarios-de-imoveis-oferecerem-ate-tres-meses-de-carencia-para-conquistar-locatarios-21542064.html

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de julho de 2017 at 12:49

    URBE.ME oferece plataforma online de investimento imobiliário
    Através do conceito de investimento coletivo, a startup possibilita que se invista com valores a partir de R$ 1 mil, além de eliminar boa parte da burocracia
    https://conteudo.startse.com.br/startups/lucas-bicudo/urbe-me-oferece-plataforma-online-de-investimento-imobiliario/

    1+
    • avatar
    • Antigo 7 de julho de 2017 at 13:01

      Baita negócio da china investir me imóveis, agora sim.

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:05

    para quem não conhece a crise argentina
    curralito.
    https://es.wikipedia.org/wiki/Corralito
    qualquer semelhança com a CEF terá sido mera coincidencia
    não entrem em Panico

    2+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de julho de 2017 at 13:12

      Isto criou um forte mercado paralelo de dolar na Argentina, que inclusive persiste até hoje como moeda corrente na compra e venda de imóveis.

      3+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 13:15

      Acho meio difícil acontecer isso no brasil pois já aconteceu na época do Collor. A constituição foi mudada para nunca mais acontecer isso de novo.
      Claro que pode acontecer mas se acontecer é porque SP , estados do sul e centro oeste do Brasil já estarão fazendo secessão da república.

      3+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:24

      verdade leonardo
      mas talvez um curralito light, se a CEF insolver, não vejo como não ter.
      aliás o que são esses contigenciamentos no MCMV por falta de funding? se não são já um tipo de curralito, só aprova finame de quem chegou primeiro, o resto tem que esperar 2018?
      já estaria acontecendo?

      0
      • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 13:34

        Governo iria primeiro começar imprimir dinheiro e gerar inflação como já fez entre 2008 e 2014 por causa da copa + olimpíadas + JBS + BNDES etc..
        Estamos pagando a conta agora.

        Se um esquerdista ganhar em 2018 comprem tijolos ou dólares que será mais seguro.
        Se um Bolsonaro/Álvaro dias/Caiado ganhar então teremos pelo menos 4 anos de tranquilidade.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 13:10

    CVR deflação

    Mais uma vez fui no mercado mais bolhista da cidade e me deparo no começo do mês com várias promoções:

    Ovo bandeja 36 unidades
    Antes R$13,90
    Agora R$9,90

    Cerveja Budweiser
    Antes R$5,99
    Agora R$5,49

    Peito de frango
    Antes R$11,90
    Agora R$9,90

    Batata snack Sweet potato
    Cada unidade de R$7,99
    Consegui levar 3 por R$15,99 uma unidade saiu de grátis!!!

    Hortifruti tudo caindo de preço

    Eh meu dinheiro rendendo mais nessa crise! Ótimo!

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:25

      perto dos atacadões de periferia uma fortuna todos estes

      2+
      • avatar
      • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 13:37

        Eh mas eu tô curtindo meu momento “rico classe média alta opressora”
        Os juros pagam meus investimentos e crescimento de patrimônio
        Salário da mulher as contas e ainda sobra
        Trades na bolsa são a cereja do bolo

        Só esse mês terei que pagar R$180 de darf por causa de lucros com FII

        Aiiiaa oprimir é foda kkkkkk

        3+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Diego F. 7 de julho de 2017 at 13:40

      Caro, hein? Com exceção do ovo, tudo mais caro do que aqui no Angeloni, que não é grande exemplo de preço.

      2+
      • avatar
      • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 13:43

        Ops
        Eu errei
        Eh o mercado mais caro dá cidade

        Então se estão fazendo promoção para classe alta eh pq as vendas caíram né?

        2+
        • avatar
        • avatar
        • Diego F. 7 de julho de 2017 at 13:48

          Ah sim, mais “bolhudo” e não mais bolhista, kkk.

          Eu moro perto do Hippo aqui em Floripa, sabe? Caríssimo para o básico, barato para coisa boa (queijos e importados), alta qualidade, enfim.

          Até ali tem aparecido muita promoção boa… Agora criaram o “dia do hortifruti” com 30% de desconto e bons preços de orgânicos, coisa inimaginável há uns anos.

          2+
          • avatar
          • Diego F. 7 de julho de 2017 at 13:50

            Detalhe: promoção boa no começo do mês. Antes no começo as etiquetas promocionais desapareciam e só voltavam depois do dia 15.

            Estão até vendendo carne da Marfrig com preço bom. Antes era só best beef, angus, etc.

            0
          • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 14:31

            Então o Brasão daqui é o Hippo daí.

            É Floripa se o cara não fizer compra no Makro + Fort o orçamento estoura fácil fácil!

            0
        • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:55

          isso mesmo que o Diego falou eu vejo
          cada super tem especialidade num setor
          – um é pra quimicos, higiene e limpeza
          – outro carnes e queijos do dia a dia
          – outro pra leite zero lactose
          – um fluflu realmente vende mais barato os produtos top
          e assim vai, parece cansativo mas com o tempo vira rotina, faço compras grandes toda semana revezando os locais.
          economia média chega em 50% tranquilo, diferenças entre +caro e -caro chega em 80%, as vezes 90%.

          uma calça de marca anunciada por 49 paguei 39 no dinheiro
          preço sugerido 249,90 na etiqueta
          preço em alguns shoppings gourmet classe média >300 reais (nos tops então não duvido ser 500 ou mil, não sei, não vou lá)

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 13:57

            cada mercado com a respectiva vantagem competitiva

            1+
            • avatar
          • Lucas 7 de julho de 2017 at 13:57

            ah! e estacionamento grátis, diferente do shopping, que custa no minimo 7,00 poraqui
            só custou 1,30 a mais do pedagio do rodoanel e uns litros de gasosa a mais
            mas dissolveu com as outras compras

            0
          • Diego F. 7 de julho de 2017 at 14:14

            Eu não tenho carro, mas moro bem perto de 3 supermercados: 1 bolhudo alto nível, 1 classe média-alta com relação preço-qualidade razoável e 1 mais popular.

            Toda semana dou uma passadinha em todos os 3 para aproveitar o que cada um tem de melhor.

            1+
        • From_The_Tower 7 de julho de 2017 at 13:56

          esse é o custo de Morar em Chapecó – que fica a 600km da capital
          alguns produtos ficam mais caros por conta do frete

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Leonardo M. 7 de julho de 2017 at 14:29

            From não sei se você sabe mais Floripa tem a segunda cesta básica mais cara do Brasil.
            Pq?
            Pq tem praia e temporada.

            No mercado do meu bairro lá em Floripa a água 20lts é sempre R$5 o galão. Na temporada sempre subia para R$8

            To achando Chapecó até mais barata que Floripa. É olha que vou em mercado bacana e de rico. Pq se eu fosse nos atacados sempre iria economizar mais ainda…

            0
  • Cesar_DF 7 de julho de 2017 at 13:54

    TÓPICO NOVO

    0
  • rafa_fv 7 de julho de 2017 at 15:32

    Na verdade entraram, segue link.
    http://www2.valor.com.br/financas/3660254/bancos-melhoram-notas-de-clientes-e-liberam-provisoes
    Confira depois me fale. Verifique também o que o CA postou(abaixo o trecho) referente ao critério sugerido pelo BACEN para classificação.

    Especificamente sobre a sua pergunta, segue a orientação do BACEN:
    a) mensalmente, por ocasião dos balancetes e balanços, em função de inadimplemento verificado no pagamento de parcela de principal ou de encargos financeiros, sendo que, para as operações com prazo a decorrer superior a 36 meses, é admitida a contagem em dobro dos prazos previstos, devendo o enquadramento ser feito na forma abaixo:
    I – atraso entre 15 e 30 dias: risco nível B, no mínimo;
    II – atraso entre 31 e 60 dias: risco nível C, no mínimo;
    III – atraso entre 61 e 90 dias: risco nível D, no mínimo;
    IV – atraso entre 91 e 120 dias: risco nível E, no mínimo;
    V – atraso entre 121 e 150 dias: risco nível F, no mínimo;
    VI – atraso entre 151 e 180 dias: risco nível G, no mínimo;
    VII – atraso superior a 180 dias: risco nível H;

    0
    • rafa_fv 7 de julho de 2017 at 16:24

      Saiu no local errado.

      0