1ª prestação da casa própria custa o dobro que aluguel em SP – Exame

Pagar aluguel é jogar dinheiro no lixo? É melhor trocar o aluguel pela prestação da casa própria? Cuidado com esse senso comum. A primeira prestação do imóvel financiado custa o dobro que o aluguel em São Paulo, em média, e a parcela só fica mais barata que a locação no 20º ano de um financiamento de 30 anos.

O levantamento simulou um financiamento na Caixa, de um apartamento de 60 metros quadrados, para um homem de 35 anos, com 20% de entrada e prazo de 30 anos. O Custo Efetivo Total, que inclui a taxa de juros, o seguro e outras taxas administrativas, foi de 9,7% ao ano.

Matéria completa em http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/1a-prestacao-da-casa-propria-custa-o-dobro-que-aluguel-em-sp/

9+

Você pode gostar...

Comments
  • by pass 6 de junho de 2017 at 11:19

    Só isso? Levaram em conta a desvalorização do aluguel nos próximos 20 anos? hein?
    E o rendimento da diferença da grana?!
    kkkkkk

    51+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 6 de junho de 2017 at 11:26

      Só essa conta já deveria abrir os olhos de muita gente

      Vinte anos para começar a “valer” a pena
      Quem vive vinte anos no mesmo lugar nesse país de tanta instabilidade?

      43+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 6 de junho de 2017 at 12:06

        Trecho da matéria:

        “Não adianta ter um imóvel e não ter renda para se sustentar no futuro. Lembre que esse não é um investimento, é um passivo, pois você terá despesas com ele”, alerta Prata.

        Conclusão que todos nós já sabíamos: IMÓVEL É PASSIVO.

        70+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 6 de junho de 2017 at 12:19

          Mas, mas, mas, e a valorização eterna que o vendedor me garantiu ???

          42+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 6 de junho de 2017 at 15:12

            ESQUECERAM DA TR
            provavelmente levaria 30 anos ou todo o tempo pra prestação empatar com a TR
            dependendo da crise pode ficar o dobro por todo o período.

            15+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • Seguidor do Bolha BH 6 de junho de 2017 at 16:18

            GREAT! 🙂

            2+
        • Nelson Schadenfreude 6 de junho de 2017 at 19:25

          ERRADO! Imóvel é ativo! Que pode valorizar 30% ao ano!
          Ou não. E é um ativo que deprecia e tem custos, mas rende o aluguel que você deixa de pagar. E vem com uma dívida imobiliária grande (essa sim o passivo).
          Pra ver se vale a pena, tem que fazer contas (como a revista tentou fazer). Mas brasileiro é ruim de conta.

          6+
    • PFernando 7 de junho de 2017 at 15:33

      A entrada de 20% já paga 3/4 do meu aluguel.

      1+
      • avatar
  • EngenheiroSP 6 de junho de 2017 at 11:33

    “com 20% de entrada”

    Se considerarem esses 20% numa renda fixa mais a TR no financiamento, esse ponto de retorno passa a ser no infinito

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 6 de junho de 2017 at 11:34

    Como ele não respondeu, colocando aqui novamente

    Thiago fm
    Gostaria que você comentasse a queda real do valor anunciado de 45%, no apartamento de 2 quartos, no Hell de Janeiro, entre janeiro de 2015 a abril de 2017, de acordo com o fipezap..
    Quanto você estima que está sendo dado de “desconto” em relação ao valor anunciado?

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • to bolhado 6 de junho de 2017 at 11:46

      meu pitaco sobre a discussão do Thiago FM.
      Há um ponto no qual acho difícil discordar dele: tbém não visto quedas nominais expressivas nos preços. Entendo que a maioria dos mercados continua naquela “não baixa (muito) mas também não vende”. Claro que há exceções, claro que há leilões, enforcados aqui e ali que tem que baixar para vender e por aí vai. Mas se você sair pra procurar um apto dentro das condições que vc quer, como a maioria faz, no geral vai ver que os preços estão muito longe do que seria razoável ainda – perdeu muito em termos reais x custo de oportunidade mas nominal pouco.
      Tendo dito isso….para mim o Thiago é aquele cara que tá na cidade praiana na qual tá ocorrendo um tsunami, todo mundo desesperado, a onda gigante se aproximando e ele passa a mão no chão e pensa “hum, tá seco ainda, tamo tranquilo!”. Todos os indícios da realidade indicam de que a situação do mercado imobiliário vem se deteriorando ano a ano e que continuará assim por muito tempo, e a conclusão inevitável que ficará cada dia mais clara é: ter entrado nesse mercado a partir de 2011/2012 foi uma cag* financeira monumental para a maioria dos casos. É o que o Lucas fala: fingezap vai continuar dando zero qquer coisa. Esqueçam isso. Querer buscar confirmação de não sei o que em índices é jogar o jogo deles. E no jogo deles vocês vão perder (por enquanto). O nosso jogo deveria ser o da realidade prática, o de que importa no dia a dia. E hoje o que importa é que alugar continua valendo muito a pena, deve continuar assim por um bom tempo, e se o preço não cair? quem se importa…

      65+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • O_Observador 6 de junho de 2017 at 12:25

        Bem isso mesmo. Acompanho esse blog há anos. Gosto muito daqui e aprendi muito por aqui sem dúvidas. Porém, a percepção da realidade que tenho é bem essa. Uma posição mais de ponderação. De pequenas variações. Mas é como disse. É a minha percepção. Eu confesso que não fico fazendo análises estatísticas com dados de BACEN ou coisas do tipo. É só mesmo uma percepção básica do que vejo em anúncios, pesquisas, noticiário, e também claro, nos CVRs do site, comentários de sites diversos, e etc . Não sou nenhum especialista em economia. e nem acompanho os debates CA versus thiago fm versus sei lá mais quem (na boa, não tenho muita paciência pra isso). E também sou da opinião que, na atual conjuntura, não vale a pena mesmo comprar imóvel. O cenário é mais de precaução mesmo. Ficar líquido e de olho em oportunidades reais. E caso as coisas continuem essa porcaria que está atualmente, é continuar poupando, controlando bem as finanças, não fazer cagadas financeiras que brasileiro ama fazer e se endividar. Enfim. Acho que é isso.

        47+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 6 de junho de 2017 at 12:59

        to bolhado é um famoso troll do blog, ele já arrumou encrenca com muita gente aqui, menos comigo pq eu ignoro, favor não alimentem os trolls
        esse segundo fez um comentário genial na linha troll, não li a discussão porém acho que vcs estão certos existe bolha só que o preço cai pouco, cabe qualquer coisa nisso aí.

        Para os leitores iniciantes o tópico passado inteiro vale a pena ler.
        inclusive a sugestão daquele filme italiano que o Carlos mandou, valeu Carlos, só tinha ouvido falar dele, tenho um pedaço dos meus genes naquela terra, por sinal justamente o pedaço defeituoso, aliás uma curiosidade, meus ancestrais daquele ramos são bem loiros de olho azul (não herdei essa parte deles) ao que tudo indica são de origem viking qie invadiu aquelas praias, já que o aborigene ilhéu é normalmente moreno, me indentifiquei com o trailer, principalmente pela parte brutti, violenta até. Faltaria um Bêbado ali aí ficava perfeito o pacote sporchachione como dizia meu avô.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Libertario 6 de junho de 2017 at 14:31

          kkkkkkk
          tem bolha. mas não cai.
          não cai. mas vale a pena ficar com o dinheiro.
          seria um caso de bipolaridade?

          pior,
          ainda nas entrelinhas querem colocar o CA no mesmo nivel do nefasto,
          alegando que são discussões “bobas”.
          Porra! Um é mentiroso e mau intencionado!!!
          Será que não perceberam ainda ???

          17+
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 6 de junho de 2017 at 15:23

            claro que perceberam
            mas repara só, ambos juntos receberam 36 likes
            como o falido falou, nós estamos sendo vigiados
            aquelas coincidencias, não são coincidencias
            agradeço a ele por me dar esse senso de escala e de responsabilidades, percberam né?, aliás cadê ele?

            14+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • O_Observador 6 de junho de 2017 at 15:58

              Cara. Gosto demais desse blog. Mas tem hora que alguns aqui são um misto de paranóia com teoria da conspiração iluminatti e tudo mais, somado à um fundamentalismo religioso bolhista. Gente. Só fiz um comentário. E em momento nenhum desmereci comentários de CA ou outros. Apenas disse que não tenho paciência pra ler tudo que eles escrevem. Só isso. O fato de não ter paciência não faz com que o conteúdo deles sejam ruins. Muito pelo contrário. Agora entendo porque muitos não gostam de dar opinião aqui. Aqui é assim. A gente vem e fala “oi tudo bem”, e em sequência pááááááá. Vêm a voadora do nada, de graça. Eu hein. Enfim. Vou retornar ao posicionamento do nome de perfil. Continuar acompanhando o blog, de boa, extraindo as partes boas e interessantes deles, e ignorando os paranóicos e os fundamentalistas religiosos bolhísticos. Eu hein. Ainda bem que aqui tem muita gente bacana também. Pessoas que são mais educadas, ponderadas e abertas a opiniões diversas, que acompanho e extraio muita coisa boa e muito aprendizado. Enfim. Era isso. Desculpem aí por qualquer coisa e um abraço a todos.

              39+
              • avatar
              • avatar
            • Lucas 6 de junho de 2017 at 16:04

              ou talvez não mesmo
              toda essa super exposição aos dados oficais acabam gerando uma realidade oficial alternativa à realidade real.

              3+
              • avatar
          • MauricioSP 6 de junho de 2017 at 16:01

            Vou fazer uma defesa: Tem bolha mas não cai nominalmente. Como os proprietários se apegam ao preço nominal dos tijolos, se recusam a dar descontos. Mas em um país com uma inflação tão alta (chegou a bater 10% ao ano recentemente) não é preciso que o preço baixe nominalmente para que os imóveis desvalorizem.

            Essa era a teoria do “soft”, que a bolha iria desinflar 40% a 50% ao longo de anos. E pelo que podemos acompanhar é o que está acontecendo, veja o CVR que o Money_Addicted postou no tópico passado:

            Money_Addicted 5 de junho de 2017 at 19:47
            CVR

            Eu vejo que o que mais mascara a queda dos precos eh a inflacao alta.
            Estava procurando um outro email e encontrei uma oferta de um apartamento por 350k, email de maio de 2012, fiz uma busca rapida e vi um ofertado no mesmo condominio e mesmo numero de quartos por 570k.
            Obviamente q esse eh o valor pedido e nao o de fato vendido, mas vamos dizer q o cidado de 20% de desconto (reze) e consiga vender, ali vai vender 100k a mais do q pagou, e pode se vangloriar do otimo negocio q fez rs
            mas se vc corrigir esse valor pela selic, seria 590k, pelo IPCA 490k (ipca de abril)
            enfim, o brasileiro media soh ve o numero real

            4+
            • avatar
            • Lucas 6 de junho de 2017 at 16:11

              A inflação dos anuncios do fingezap de 2012 a 2015 deu por volta de 30%positivo
              Vc me pega um exemplo de anuncio de 350k em 2012 que foi pra 570k em 2015, uma inflação de mais de 60% no anuncio, o dobro do fingezap

              E usa isso pra afirmar que é um estouro tranquilinho, que a economia vai bem, que é uma crise passageira
              Parabéns.

              4+
              • MauricioSP 6 de junho de 2017 at 20:09

                Leia o que ele escreveu, conseguir um desconto de 20% sobre o valor anunciado, ou seja de 570k o valor negociado cairia para 450k. O dono do imóvel ainda acharia que fez um bom negócio por ter pago 350k e vendido por 100k a mais, mas o valor corrigido pela inflação daria 490k, ou seja já está abaixo da correção monetária. Mas o que eu presumo que aconteça é que mesmo assim não apareça comprador, e daqui a 2 ou 3 anos o proprietário realmente decida pelos 450k, o que dará uma queda de mais uns 15% contando a inflação do período.

                Tenho amigos assim, que possuem um apartamento de 2 quartos avaliado em 2014 pelo corretor por 350k, e não querem vender por menos. Eventualmente eles venderão por este valor nominal, mas terão que esperar mais alguns anos.

                3+
            • Money_Addicted 6 de junho de 2017 at 18:22

              nao vou alimentar o troll….mas soh pra dizer q o contexto era outro e nao eh a essa interpretacao.

              e tem q ser mto otario pra achar q se nao cai nominal tdo bem!

              [ ]s

              3+
              • MauricioSP 6 de junho de 2017 at 20:13

                Eu não disse que está tudo bem. Só que em um país com inflação alta, manter o valor nominal já gera uma queda brusca ao longo de poucos anos.
                Por exemplo um cara que ganhava 10 mil reais em 2010 e hoje continua ganhando 10 mil, está super bem ou perdeu metade do poder de compra?

                4+
        • to bolhado 6 de junho de 2017 at 18:52

          Sou troll agora, Lucas? Kkk. E você me ignora? Kkk. Sua “personalidade” me comove!

          2+
          • Lucas 6 de junho de 2017 at 19:40

            dei um controlF e vi que foi ao contrário, outro lá que ficou te provocando a toa
            seus comentários normalmente são bolhistas a gente sempre se concorda e discute na mesma linha
            não ignoro vc não

            agora realmente não entendi onde que vc gostou dos graficos coloridos do thiago, vc leu ontem o CA?
            isso é desinformatzia pura, é iludir com gráficos, é o Dilmismo aparelhando a internete
            não entendi a sua posição, pode explicar melhor?

            3+
            • avatar
            • Lucas 6 de junho de 2017 at 19:45

              vc acredita que eu te reli e agora sim entendi direito
              deixa pra lá, porfavor
              desculpa aí a falha técnica

              3+
              • to bolhado 6 de junho de 2017 at 19:49

                Beleza!!

                1+
                • avatar
                • Lucas 6 de junho de 2017 at 19:57

                  vc até me citou
                  realmente essas coisas quando acontecem me preocupa muito

                  0
  • Cesar_DF 6 de junho de 2017 at 11:37

    FICOU NO FINAL DO TÓPICO PASSADO

    ENTENDENDO O DÉFICIT HABITACIONAL
    Pelos critérios do IBGE
    Se uma família gastar mais de 33% com o aluguel é considerado “ônus excessivo”, porém ser gastar 50% da renda com a percelinha então é “normal”
    Se uma garota moram com seus pais e ficar grávida, quando tiver um filho se o pesquisador perguntar se ela gostaria de se mudar para sua casa própria e ela responder sim, então é “déficit habitacional por cohabitação”
    Para o IBGE não faz diferença quantas residências estão vazias, pode haver uma vacância de 50% e isso não alterará o “déficit habitacional”

    Por causa deste critérios vem a manchete abaixo:

    O BRASIL PRECISARÁ DE QUASE 15 MILHÕES DE MORADIAS ATÉ 2025, DIZ ESTUDO DA FGV

    Em 2015, a maior parte 3,269 milhões das famílias que compunham o déficit habitacional estavam no componente ônus excessivo com o aluguel, ou seja, gastavam pelo menos 35% da renda com habitação. Na coabitação familiar, outro componente importante do déficit, havia 3,227 milhões de famílias, ou 41,6% do total.
    Em termos absolutos, a maior concentração do déficit ocorreu na região mais populosa do país, o Sudeste, onde 3,045 milhões de famílias se enquadravam nas condições de déficit habitacional. O estado de São Paulo tinha 1,613 milhão de famílias no déficit habitacional em 2015. Em Minas Gerais e no Rio de Janeiro o déficit foi de, respectivamente, 768 mil e 536 mil famílias nesse ano.
    De acordo com Celso Petrucci, presidente eleito da Comissão da Industria Imobiliária (CII) da CBIC, o déficit habitacional até 2014 era de 6,2 milhões de moradias. E a tendência é aumentar. Estudos encomendados à Fundação Getúlio Vargas pelo setor indicam, com dados do IBGE, que de 2015 a 2025, o país vai precisar de 14,5 milhões unidades residenciais. Petrucci não acredita que a meta será cumprida. “Por mais que o setor imobiliário volte a produzir como nos anos de 2010 a 2014 dificilmente conseguirá atender as necessidades da população. O tamanho da demanda requer muito dinheiro. Enquanto isso as famílias vão dando um jeito”.
    http://sindusconpa.org.br/site/noticia.php?id=5570

    DÉFICIT HABITACIONAL CRESCEU 5,9% NO BRASIL ENTRE 2009 E 2015, DIZ PESQUISA DA FGV
    “Em 2007, o ônus excessivo com aluguel representava 32% do déficit habitacional do país. Em 2014 subiu para 48%, uma alta muito acentuada. Nas regiões metropolitanas, onde sabemos que o aluguel compromete ainda mais o orçamento familiar, o peso do componente é bem superior a 50%. Isso deve se acentuar ainda mais nos próximos anos, principalmente com a crise recente”, prevê Luiza.
    Números do perfil déficit habitacional e das famílias no Brasil
    3,3 milhões de moradias com famílias que comprometem uma alta porcentagem de suas rendas com aluguel;
    3,2 milhões com famílias vivendo em coabitação;
    942,6 mil moradias precárias;
    317,6 mil domicílios alugados para um número excessivo de pessoas;
    No Brasil, 41 milhões de famílias ganham até 3 salários – aumento de 8% nos últimos 12 meses;
    42% coabitam e 42% sofrem de ônus de aluguel excessivo (comprometem mais de 30% com aluguel);
    Maior déficit relativo está no Maranhão – 23,1% das famílias;
    91% do déficit está entre as famílias que ganham até 3 salários mínimos;

    http://terciotti.com.br/news/deficit-habitacional-cresceu-59-no-brasil-entre-2009-e-2015-diz-pesquisa-da-fgv/
    http://www.fjp.mg.gov.br/index.php/fjp-na-midia/3785-1-3-2017-deficit-habitacional-aumenta-com-a-recessao
    http://www.sinduscon-rs.com.br/estudo-revela-piora-do-deficit-habitacional-no-pais/

    CENSO 2000, 2010 e PROJEÇÃO 2020
    População
    2000 – 169.282.561 (3.5 pessoas por família)
    2010 – 190.732.694 (3,3 pessoas por família)
    2020 – 212 milhões (estimada) (3,2 pessoas por família)

    Taxa de crescimento anual da população
    2000 – 1,45%
    2010 – 1,01%
    2020 – 0,67% (estimada)
    2030 – 0,38% (estimada)
    http://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/

    CENSO 2000
    42.707.925 Domicilios particulares ocupados
    ______ 32.051.788 domicilios particulares ocupados próprios ou financiados (75,0%)
    ______ 6.026.848 domicilios particulares ocupados alugados (14,1%)
    ______ 4.152.432 domicilios particulares ocupados cedidos (9,7%)
    http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2000/familias/tabdombr123.pdf

    SINOPSE CENSO 2010
    67.569.688 Domicilios particulares
    ___ 10.031.049 domicilios particulares não ocupados
    ______ 3.933.271 domicilios particulares não ocupados de uso ocasional
    ______ 6.097.778 domicilios particulares não ocupados vagos

    ___ 57.428.017 domicilios particulares ocupados
    ______ 42.009.545 domicilios particulares ocupados próprios ou financiados (73,1%)
    ______ 10.503.498 domicilios particulares ocupados alugados (18,3%)
    ______ 4.449.206 domicilios particulares ocupados cedidos (7,7%)

    http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?dados=16&uf=00
    http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?dados=P12&uf=00

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • antifragile 6 de junho de 2017 at 13:35

      Isso aqui vai pro meu clipping do Evernote.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Sandro_Monstro 6 de junho de 2017 at 11:49

    O mais engraçado sao os corvos comentando na matéria rsrsrs. Não aceitam a verdade e desmerecem o autor.

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 6 de junho de 2017 at 12:15

      Coloquei um comentário lá, só para ver se vai dar mimimi

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 6 de junho de 2017 at 12:28

        Hahaha
        Tumultuando. Acho que a maioria nem vai entender o que você falou, tem números na frase.
        Eu pago meu aluguel felizão. Está tão barato em relação ao preço de venda (0.27%) que me sinto fazendo um excelente negócio.

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • to bolhado 6 de junho de 2017 at 12:38

          o meu tá 0,3%. E com igpm de -2% acumulado pro próximo “reajuste”.

          7+
          • Antigo 6 de junho de 2017 at 12:46

            Você chega lá. A tendência é fixar em 0.25% que nem a queda mensal do IVG-R.
            Estou brincando, não tem relação nenhuma. Mas em se tratando de imóvel sempre dá para chutar uns “números mágicos”

            7+
  • Cesar_DF 6 de junho de 2017 at 11:54

    Este é para o Véio Lucas

    PARENTE SERPENTE
    https://www.youtube.com/watch?v=I_tYmg1IIKY

    Análise do filme FEIOS, SUJOS E MALVADOS.
    https://www.youtube.com/watch?v=tRsULbTHlG0

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 6 de junho de 2017 at 13:16

      parente seprente já vi tocentas vezes
      sabe um que adoro: o incrível exército de brancaleone
      choro de rir. é humor mas nas entrelinhas tem a parte séria
      está tudo ali, a criaçao do sistema atual

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 6 de junho de 2017 at 13:29

      pra ficar igual a minha familia do lado esporcachone, , vá lá o exagero e a caricatura, teria que ter um final feliz
      cena final: numa festa após algumas tentativas de esfaqueamento, xingamentos lavagem de roupa sujas, no fim terminam todos bebados abraçados e felizes cantando e se dizendo eu te amo uns pros outros.

      3+
      • avatar
  • antifragile 6 de junho de 2017 at 12:48

    Para quem não chegou a baixar a apresentação do BACEN, postada pelo fanfarraum no tópico anterior, aqui vai um print das “melhoras” que o BACEN fez no IVG-R. Basicamente, eles transformaram a queda generalizada nos preços em uma “queda leve, estável”, como costumamos brincar aqui.

    No passado recente, o governo mudou a metodologia pra calcular o desemprego, pra medir a fome, pra calcular o PIB… E sempre para mostrar números melhores.

    Seria essa mudança agora no IVG-R uma melhora realmente? Ou mais uma possível manipulação dos dados?

    “Estatística é a arte de torturar os números até que eles confessem”.

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • antifragile 6 de junho de 2017 at 12:53

      Uma coisa que reparei agora: o descolamento entre o velho e o novo índice só ocorre na queda dos preços! Na subida, a mudança na metodologia não alterou em nada o índice.

      QUE PIADA!

      Pra mim, isso mostra que é manipulação.

      30+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Coelho da pascoa 6 de junho de 2017 at 13:03

        Cheguei a uma conclusão: Nossos imóveis não vão baixar de preço, a única forma de avaliar a queda de preços será ver imóveis sendo vendidos abaixo do custo de construção, como já está acontecendo em alguns casos como Campo Grande MS

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • CA 6 de junho de 2017 at 13:06

        antifragile,

        Vamos “juntar as peças” do quebra-cabeças:

        1) O BC NUNCA fez uma alteração tão representativa em sua metodologia antes para este índice;

        2) As revisões que geravam PEQUENAS variações sempre foram a regra, agora as revisões geraram GRANDES variações, mas isto foi exclusivamente quanto aos números que estavam caindo? ;

        3) Foi depois de 18 meses de quedas consecutivas, 12 delas em torno de 0,5% ao mês as demais e mais recentes a partir de 1% ao mês que o BC “descobriu” que havia algum furo na metodologia, após ANOS em que os números cresciam e ele não percebia nada? ;

        4) “Coincidentemente”, foi após começaram a aparecer artigos em blogs sobre a ANORMALIDADE das quedas dos preços que o BC resolveu alterar sua metodologia para fazer com que os números ficassem “mais amigáveis”. Aliás, fez isto casado com a notícia do FINGE ZAP sobre a maior queda de preços de imóveis até aqui;

        5) Logo depois do BC adulterar (ops: “ajustar”) os números é que ele decidiu dizer que “não havia bolha imobiliária”. Oras, se não tem, para que dizer? Qual o próximo comunicado do BC: “Papai Noel não existe”?

        Pois é, será que é tão difícil assim de concluir o que e porque aconteceu, ou é só juntar as pecinhas acima?

        43+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 6 de junho de 2017 at 14:02

          a gente entra no acessório esquece o principal
          mesmo o IVG-R original está loooonge da realidade

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Lucas 6 de junho de 2017 at 13:13

        a surra que o thiago FM tomou ontem, cara
        isso aí que vc fez é jogar a ultima pá de cal

        eu vejo entre os asseclas do mercado imob 2 tipos diferentes:
        o nefasto sujo porco e mal tipo esses thiagos, os caras tem aprendizado técnico para usar um excell, fazer contas básicas, o suficiente pra saber mentir com gráficos. o cara arrota uma arrogancia nojenta, que passou 2 meses viajando e só voltou para denovo abalar os pilares do blog. Repara, não aprendeu nada por todo esse tempo, a recusa é muito simples, alguém com a capacidade dele só não admite o pacote todo por um motivo simples, ele tem cabeça pra fazer sim, só não faz pq não pode, pq é da profissão dele mentir, desinformar, gerar ruído. (ou é um masoquista psicopata se faz de graça)

        e tem ou outro tipo, o tipo fernando, que mora dentro dos índices oficiais criados pelos primeiros, e quando vem aqui comentar, eles não conseguem replicar toda a narrativa, são mais liitados, se limitam a arrotar que sabem matemática financeira, mas nunca demonstraram uma unica conta provando, ficam no mundo da poesia. Esses eu não acho nefasto, esses acho bom existirem no blog, pq ao dissecar eles, a gente entende como que a narrativa dos primeiros chega na pessoa comum. São nossos idiotas úteis, nosso museu-vivo e pessoal dessa espécie homus-666, diferente dos nefastos, esses se a gente quiser ler o que eles tem a dizer, temos aí todos os canais oificais pagos e muito bem pagos para disseminar a narrativa, eu acho eles aqui no blog totalmente dispensável, mas, vamos respeitar as regras do dono-da-casa que pelo que entendi ele monetiza toda essa bagunça. Só fica registrado aqui o meu discordo.

        22+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Lucas 6 de junho de 2017 at 13:21

    off PolitiKa

    De todos esses pilantras tenho certa “admiraçao” pela dupla sertaneja dos açougueiros do planalto.
    entendam admiração não num sentido de bom valor, mas num sentido pragmático. Tudo que eles fizeram tinha uma linha objetiva muito clara.
    o objetivo era o tempo todo: “Dar linha no BR e em toda a américa latina”
    Hoje 80% do faturamento deles é fora do mercado latino, não foram burros de morrer pendurado, querem apostar como eles já já arrumam uma cidadania em país sem acordo de extradição, ou outra boa solução qualquer e fim da novela uma banana para a Lei do bananistão

    aqui um link provando o que eu falo, do antagonista, que não significa recomendação nem deles muuuito menos da empiricus.
    http://www.oantagonista.com/posts/jbs-vende-operacoes-na-america-latina

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • LZ 6 de junho de 2017 at 13:37

      Caras foram bem espertos.
      Usaram o sistema para financiar a compra dos ativos deles nos EUA.
      Entregaram todo mundo para sair ileso.
      Venderam a operação na América Latina para dar uma banana aos otários, no caso nós aqui.
      Pagaram o acordo de Leniência.
      Estão sorrindo ricos nos EUA pagando juros negativos ao BNDES 😀

      GÊNIOS !

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 6 de junho de 2017 at 13:49

        e ainda levaram o que a banania tem de melhor
        uma legitima B – u – ss – & – # – @ nacional
        por falar nisso bons cvrs cramulhão

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • desplein 6 de junho de 2017 at 13:58

        Fizeram o caminho inverso da clássica figura do bandoleiro que rouba o trem pagador e foge pra America Latina (no caso o Mexico) nos Western movies haha

        6+
        • avatar
        • avatar
  • Observador 6 de junho de 2017 at 13:28

    Mas no financiamento você está “pagando pelo que é seu”…rs
    Estranho né…se é meu porque estaria pagando??rs

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 6 de junho de 2017 at 13:35

      Sua sacada foi bastante pertinente.

      É senso comum essa ideia de pagar pelo que é seu, mas quase ninguém entende que o pagamento na verdade está amortizando uma dívida e que somente quitada essa dívida é que o imóvel se torna ‘seu’ de fato. Antes disso ele pertence ao banco como garantia do financiamento.

      Isso fica claro quando o motumbado atrasa 4 parcelinhas e fica chorando aos quatro ventos que o banco ‘tomou’ o imóvel que ele comprou com tanto custo, que não é justo pois ele estava desempregado e com ‘dificuldades’.
      Nunca vi ninguém tomar algo que já pertence a própria pessoa.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • perdido no rio 6 de junho de 2017 at 19:47

        Mais que isso, a pessoa nunca pensa que alugou dinheiro com o banco e está pagando aluguel por usar um dinheiro que não tinha para comprar um bem que queria.

        5+
        • avatar
        • avatar
  • Lord of All 6 de junho de 2017 at 13:34

    Eu tenho percepção da bolha de longa data, como acredito que a maioria por aqui, que vem, inclusive, de antes de conhecer o blog. Aliás, acho que a maioria aqui conheceu o blog pq um dia digitou no Google “bolha imobiliária”.
    Não sou analista de números e gráficos. Minha conclusão sobre a existência de uma bolha é empírico. Não precisa ser gênio pra entender que existe uma disparidade entre “preço x demanda x estoque x capacidade financeira.”
    Podem fazer qtos gráficos quiser (de flor ou não), não tem almoço grátis, a conta vai chegar.

    47+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 6 de junho de 2017 at 13:41

      Eu também. Gosto muito da matemática, ela traz avanços incríveis para a humanidade.
      Mas a vida cotidiana também é importante. Índices de inflação são relevantes, mas o preço que a gente vê toda semana no mercado é mais importante que isso para a nossa vida prática.

      Do mesmo jeito os vários índices divulgados têm sua relevância mas sinceramente não acho que substituam o que a gente vê todo dia: aluguel em queda, descontos nos anúncios, placas e mais placas nas ruas, papel de corvo na caixinha de correio, vacância no prédio que moramos, construções abandonadas, custo de condomínio aumentando etc etc.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 6 de junho de 2017 at 13:35

    SOBRE O TÓPICO
    O calculo da revista EXAME esqueceu da TR

    Eles CORRETAMENTE tbm não calcularam possíveis, ou não reajustes do aluguel pela inflação, afinal a inflação afeta o dinheiro e o bem da mesma maneira, tenho certeza que os thiagos e fernandos da vida vão se pendurar nisso, eles só colocam a inflação onde interessa.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • LZ 6 de junho de 2017 at 13:39

      Pois é alguma alma vai falar da Inflação, só que esquece que o Banco usa a TR para corrigir a inflação pro lado dele tbm rs.

      4+
      • Lucas 6 de junho de 2017 at 13:46

        não é isso
        inflação afea no tijolo,
        inflação é o efeito do passar do tempo nas notas de dinheiro e nos tijolos, eles se depreciam igualmente
        se vc alugar o mesmo imóvel por 30 anos ele vai ficar um cacareco, daí basta vc se mudar pra outro mais novo pelo mesmo valor inicial
        já o dono do cacareco morre com a bomba na mão.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Lucas 6 de junho de 2017 at 13:43

    Parabéns Samy Dana, acaba de subir para o Globo
    https://oglobo.globo.com/economia/logica-de-supermercado-21435397
    estou atento ás suas mensagnes, tem sido bastante útil

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 6 de junho de 2017 at 13:46

      Bem interessante, concordo com tudo. Menos com a parte da padaria porque não tem nada melhor que o pão quentinho. É correto comprar.

      Abraços pro from.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 14:13

        Pão quentinho com manteiga é vida.
        ao lado de um bom café com leite.
        😉

        P.S. Voltarei ao mercado de alimentação em 2018.
        Sou muito novo para ficar no rentismo + home office das outras atividades. Estou sentindo falta do povão ….. vender pastel e brigadeiro.

        34+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 14:14

          o mercado da panificação já foi revolucionado e poucos perceberam.
          O sistema de ultra-congelamento foi o estopim. Não é mais preciso ter trocentos funcionários para produzir.
          Em 2018 eu conto melhor para vocês.

          21+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Leonardo M. 6 de junho de 2017 at 14:37

            Opa se ser a louça de abrir em Chapecó de novo me chama kkkkk

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Leonardo M. 6 de junho de 2017 at 14:37

              Se der a louca*

              1+
            • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 14:39

              Ok.
              Não piso em Chapecó desde 2004.
              kkkk

              4+
              • avatar
              • avatar
  • Alemon Fritz 6 de junho de 2017 at 14:14

    compartilhei o topico no feices e já tem um monte de 😮 😮
    e compartilhamentos… kkk

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 14:15

      o problema não é o financiamento em si
      é o financiamento de produtos duvidosos com preço muito fora da realidade e em mais de 30 anos….
      essa “estória” de parcela que cabe no bolso… é que ajudou a permear a bolha….

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 14:16

        o sistema de 15 anos era coerente ………
        havia um preço menos pressionado… a entrada geralmente era maior … e em pouco tempo as famílias quitavam o imóvel….

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 14:31

    Paguem meus royalties
    “sefazpiauidf sefazpiauidf 06 jun 2017 – 14h03
    Brick Lover tem que se flluuuder e pagar os juros dos “Sucking capitalists”. Paguem meu juros!”

    6+
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 14:40

    Tem muito dinheiro artificial ainda no sistema…..
    foram mais de 600 bilhões para essa putaria toda….
    deixa minguar para vocês verem…..
    O Saldo Devedor vai atormentar muita gente

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • LZ 6 de junho de 2017 at 14:43

      Que se exploda hauhaua
      Quero ver pegar fogo e bombeiro de greve haha

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Leonardo M. 6 de junho de 2017 at 14:45

    Comparação Londrina X Chapecó

    Pombais/cortiço/caixotes de fósforo em Londrina já consigo achar por R$50k e R$75k
    Chapecó continua os preços bolhudos de R$100k e R$130k

    Londrina
    Apartamentos medianos no centro da cidade entre 100k e 150k
    Apartamentos bons para top entre 200k e 300k

    Chapecó
    Tudo preço bolhudo

    Londrinense caiu na real e já abaixou o preço. Ploc Ploc Ploc!
    Chapecoense ainda vive em Alice tijolos das maravilhas

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 7 de junho de 2017 at 17:17

      Sera que tem alguma relacao com a super exposicao recente de chapeco na tv? As imagens que cansaram de passar era de uma cidade organizada e em ascencao.

      0
    • LZ 6 de junho de 2017 at 16:36

      Isso só motumba mais ainda a galera de 2012 até agora.
      Pois que tem grana e realmente tá disposto a gastar vai pegar uma taxa lá embaixo e menor meses de pagamentos.

      Dentro dessa indecisão ngm compra nada até ver o que vai rolar heuehu

      5+
      • avatar
  • Cesar_DF 6 de junho de 2017 at 14:59

    ISSO SIM É ESQUIZOFRENIA

    Primeiro esta matéria no dia 02 de junho

    Florianópolis tem maior queda em preço de imóveis entre capitais
    http://dc.clicrbs.com.br/sc/noticias/noticia/2017/06/florianopolis-tem-maiorqueda-em-preco-de-imoveis-entre-capitais-9806599.html

    E 4 dias depois no mesmo jornal

    Imóveis estão mais caros em Florianópolis
    http://dc.clicrbs.com.br/sc/colunistas/cacau-menezes/noticia/2017/06/imoveis-mais-caros-em-florianopolis-9808752.html

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 6 de junho de 2017 at 15:16

      ewsuizofrenia não
      revisão metodológica,
      em 4 dias a conta mudou

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 6 de junho de 2017 at 15:57

        Revisão metodológica a la IVG-R
        Ta na moda kkkkk

        8+
        • avatar
        • avatar
        • antifragile 6 de junho de 2017 at 17:39

          Cesar_DF,

          Estou buscando a fonte desse gráfico que você postou, no site do Fipezap, mas não estou achando. Você poderia me ajudar a encontrá-la?

          0
    • socrates 7 de junho de 2017 at 17:19

      Noti$$ia$

      0
  • Ronilson 6 de junho de 2017 at 15:15

    No momento de turbulência, política e econômica do país, estou estudando o ativo de várias empresas para investir pesado nesses próximos anos, com base em análise puramente fundamentalista existem dezenas de ‘boas’ empresas na bolsa por valores de liquidação mesmo, provavelmente em caso de uma ‘estabilização’ política veremos uma nova bolha do IBOVESPA!

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 6 de junho de 2017 at 15:19

      Será?

      1+
      • Ronilson 6 de junho de 2017 at 15:49

        Por critérios fundamentalistas sim, mas para completar o estudo vou ter que visitar todo o conteúdo de análise técnica e de tendências econômicas tanto nacionais como internacionais. O pior é que tanto a análise econômica nacional quanto a internacional são extremamente instáveis, daí temos que escolher os mercados mais previsíveis para o momento.

        4+
        • avatar
        • avatar
    • odorico 6 de junho de 2017 at 15:31

      Instabilidade tem que durar até dia 14/06 ou piorar…. Títulos vencendo… e queria pegar uma janela. Pode até ser uma janela de queda bovespa…..

      4+
      • avatar
  • AndersonRS 6 de junho de 2017 at 15:50

    CVR
    Também tenho a impressão que galera não está baixando o valor, mas também não sobe. Então se o dinheiro está ficando mais caro a cada dia podemos dizer que há uma redução de preços, mas não é uma forte redução.
    Este fds sai para visitar 2 apartamentos, São Paulo/SP, capital. Faz tempo que estou a procura de oportunidades. Um imóvel (por volta de 550 mil) que fui visitar estava anunciado por um preço X, ofereci X – 100mil (só iria comprar se fosse dado o desconto), aumentei a proposta para X- 80Mil, porém a proprietária só aceitava X-50mil, mais ou menos 10% de desconto. Ela não aceitou minha proposta e eu não aceitei a dela.
    Agora vem a conta, este apartamento estava anunciado há 2 anos por 620mil, não vendeu e ficou lá este tempo todo. A proprietária não abre mão de 30mil e eu não quero pagar 30 mil a mais pq já acho caro o valor do apartamento.
    Neste caso a compra não aconteceu, porém mesmo assim houve uma redução no valor pedido. Será que vale a pena ela não vender por causa de 30mil que ela recuperaria em menos de 1 ano com o rendimento do dinheiro? Pelo visto ela espera vender por este preço em um curto espaço de tempo, vou continuar acompanhando.

    35+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 6 de junho de 2017 at 16:19

      a pergunta eh: Pq comprar?

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 6 de junho de 2017 at 16:35

        Pois é, fiquei com essa pergunta tb

        8+
        • avatar
        • avatar
        • AndersonRS 6 de junho de 2017 at 16:41

          Ai vai da necessidade e vontade de cada um…

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • tfox 6 de junho de 2017 at 16:42

          Moro de aluguel hoje e estou gostando muito do apto, eu penso em comprar se o proprietario fizer um valor interessante. Um imovel comprado em um valor razoavel, à vista e ainda sendo menos do que 40% do meu patrimonio eu ainda acho que vale a pena.

          5+
          • avatar
  • Libertario 6 de junho de 2017 at 16:13

    A Caixa publicou o Edital de concorrencia deste imovel em Abril (reparem na pagina 11), para disputa começar em Maio.
    Valor de avaliação 180.000,00 e valor para inicio da disputa 99.000,00.

    No edital consta inclusive que, se nao houvessem interessados, a Caixa colocaria a venda direta a partir do dia 29/05.
    http://www1.caixa.gov.br/editais/EC00182017CPVEPO.PDF

    Mas o item 4 por exemplo, continua a venda (pelos mesmos valores) até o dia 21/11/2017.
    Prorrogaram lá pra Novembro….7 meses depois de publicado o Edital.
    Pode isso produção ?
    Já não deveria ser feito um leilão de segunda praça, tendo em vista que não houveram interessados no primeiro leilão?

    4+
    • avatar
    • avatar
    • LZ 6 de junho de 2017 at 16:49

      Aquela empurrada basica até onde dá.
      Mas uma hora o esqueleto tem que sair do armário rs

      3+
      • avatar
    • rafa_fv 6 de junho de 2017 at 16:52

      eu acredito que a ideia seja esta mesmo, evitar 2°, 3°, n° praças sem interessados. Faz uma licitação depois deixa os corvos tentarem vender.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • LZ 6 de junho de 2017 at 16:55

        Para eles não venderem auahuahu e voltar pro estoque kkkk

        3+
        • avatar
        • avatar
        • rafa_fv 6 de junho de 2017 at 16:59

          é mais fácil um corvo encontrar um incauto e convence-lo de que é um bom negócio do que aparecer um no leilão, não acha?

          3+
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 6 de junho de 2017 at 17:26

            ainda tem muito otário por aí
            a questão é achar um com dinheiro no bolso
            olhem lá em cima deste topico a quantidade de gente defendendo o nefasto mesmo no day after

            a coisa é simples, basta o mercado captar essa mentalidade e monetizar, tomara que dê certo, afinal alguém tem que segurar nosso PMJ

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • Lucas 6 de junho de 2017 at 17:28

            Off Mitologia

            estava eu por aí na net relendo mitologia Maya
            quando caio no apocalipse, que me leva pra joão de Patmos que me leva prum tal de mileniarismo que não conhecia

            eles mandam recados pra gente, eu demoro mas pego quase tudo.

            3+
            • avatar
    • Antigo 6 de junho de 2017 at 18:24

      Esses feirões da Caixa estão sendo um fiasco, tá sobrando quase tudo.
      Eu já vi eles usarem essa tática da venda direta em outros leilões, mas geralmente se não teve lance antes, continua sem lance depois.
      Encalhe total.

      1+
    • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 18:45

      mas até que é bonitinho o sobradinho….
      parece os de Punta Cana no Caribe
      menos de 2k o metro

      teu conhecido deveria comprar …. mas deveria estar preparado
      kkkk

      0
  • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 19:01

    Casa em Sorocaba
    casal brick lover financiou 535k (deram 100k de FGTS) e não aguentaram a parcelinha de 5.600,00
    agora em segunda praça por 471k
    178 metros de área construída
    https://www.zukerman.com.br/casa-jardim-horizontes-de-sorocaba-sorocaba-sp-10716-108647

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 6 de junho de 2017 at 19:13

    Fiquei curioso sobre esta nova metodologia para calcular o IVG-R

    Ela passa a considerar contabilmente investimentos como receita e não como despesa.

    Por exemplo, a Petrobras perfura um poço gastando 1 bilhão em prospecção e depois estrai 5 bilhões em petróleo, dai contabiliza para o PIB 6 bilhões.
    Mas se a Petrobras perfura um poço gastando 1 bilhão, e não encontra nada, então contabiliza 1 bilhão positivo para o PIB.

    Seria como se você fosse pagar a escola particular do seu filho, de R$ 500 por mês e você contabilizasse não como se tivesse gasto, mas sim como se tivesse ganhado estes R$ 500

    Isto foi inventado em 2015, retroativo a 2014, para que o PIB desse positivo, então em 2015, quando foi divulgado que o PIB de 2014 que deu 0,1% positivo, na verdade, retirando os investimentos, ele foi negativo e os PIBs de 2015 e 2016 foram mais negativos do que o anunciado, pois esta “regra de cálculo” continua valendo.

    Com 3 anos de PIB negativo, é considerado como DEPRESSÃO ECONÔMICA e não como recessão.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Depress%C3%A3o_(economia)
    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,ibge-muda-calculo-do-pib-e-numeros-devem-subir,1647578
    http://www.bcb.gov.br/pt-br/#!/n/SERIESTEMPORAIS >>> Acesso ao SGS >>> Atividade econômica >>> Imóveis

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Nelson Schadenfreude 6 de junho de 2017 at 19:55

      A diferença entre uma firma gastar 1000,00 com computadores ou com material de limpeza é que, no primeiro caso, o computador vai aumentar a capacidade produtiva da empresa, enquanto o material de limpeza não. O primeiro caso é computado como investimento, enquanto o segundo desaparece como despesa.
      Agora, se eu gastar R$1000,00 no salário de desenvolvedores de software eu supostamente estou aumentando a produtividade da minha empresa com os softwares desenvolvido, elevando seu capital produtivo, e isso deveria ser computado como investimento, enquanto R$1000,00 gastos com o pessoal da limpeza são só despesa.
      Se a Petrobrás gastar dinheiro perfurando poços, ela aumenta a sua capacidade produtiva (na média, uns poços estão secos e outros não). Então é investimento.
      Essa coisa toda é um tanto arbitrária. Se minha empresa comprar um computador, é computado como investimento! Mesmo que eu só use ele para jogar videogames, reduzindo assim minha produtividade.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • to bolhado 6 de junho de 2017 at 20:04

        Pois é, investimento é fator do pib. A questão é saber se a metodologia é coerente com o usado no resto do mundo

        1+
        • avatar
      • Lucas 6 de junho de 2017 at 20:17

        até aí as tias da limpeza vc pdoe colocar que está investindo em saúde ambiental, tornando seus funcionarios mais saudáveis reduzindo abstenções e tudo ficaria mais produtivo.

        papel aceita qualquer coisa.

        4+
        • avatar
        • avatar
      • Cesar_DF 6 de junho de 2017 at 20:33

        Um investimento pode ou não dar retorno, com esta metodologia a petropaulo teria dado um lucro enorme procurando petróleo em todo estado de São Paulo e não encontrado nenhuma gota
        Kkkkk

        2+
  • BOLHA JOKER 6 de junho de 2017 at 19:17

    Olha que beleza https://www.zukerman.com.br/casa-tucuruvi-sao-paulo-sp-10875-109119

    E o banco ja entro com ação pra desocupação do imóvel ai sim hein???

    ” Remetido ao DJE
    Relação: 0171/2017
    Teor do ato: Vistos.Petição retro: diante da notícia de desocupação do imóvel (fls. 114), objeto da presente ação, proceda-se à constatação e, verificado seu abandono, imita-se o autor na posse do mesmo, lavrando-se o respectivo auto.Se o caso, desde já defiro o arrombamento das portas do imóvel, mediante o concurso de um chaveiro, às expensas do autor.Concedo os benefícios do artigo 212, § 2º, do NCPC.A cópia desta decisão é o Mandado de Constatação e de Imissão na posse, bem como a requisição de força policial à Policia Militar do Estado de São Paulo, se necessário, mediante certidão nos autos.Int.
    Advogados(s): Carlos Augusto Tortoro Junior (OAB 247319/SP)”

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 6 de junho de 2017 at 19:22

      Poxa, que legal, acho que vai virar padrão fazer isso

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 19:24

        é um nicho de mercado…..
        Empresa especializada em retirar os bichinhos da goiaba

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 6 de junho de 2017 at 19:32

          Agora sim.
          Além do leilão vir com preço descontado, o imóvel já vem dedetizado.
          O poder na mão de quem tem dinheiro para dar lance, e são cada vez menos pessoas.

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Lucas 6 de junho de 2017 at 19:30

        … meio caminho andado
        pelo que pesquisei não custa tão caro, vai é popularizar
        obs: é muito triste isso, ainda que esteja tranquilo, eu tentei avisar mas os thiagos ão muitos né?

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 19:34

          mas para alguns pode ser um grande choque de realidade benéfico
          eu até os 17 anos vivia em uma bolha…. tinha tudo o que uma mãe empresária bem sucedida podia oferecer…..
          ela ficou doente e perdemos tudo…
          foram anos para nos reerguermos ….. depois daquele período eu nunca mais eu desaforei o dinheiro…
          humildade … escolhas simples… são sempre as melhores….

          20+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • eam 7 de junho de 2017 at 10:23

      O quê??!?! 485k numa casa geminada, próximo ao Jaçanã, Vila Nilo, e adjacências???

      Ceis tão loucos !!! Tiraram o cara de lá, mas daqui a pco é bem capaz de ser invadido por algum MST da vida aí….

      Se ofertassem a 85k eu ainda iria pensar bem, viu….

      4+
      • avatar
  • Leonardo M. 6 de junho de 2017 at 19:29

    Rapaz vendendo sua EcoSport 2015 que a Fipe é de R$59k e está vendendo por R$41k no dinheiro.
    É a realidade batendo a porta de todos…acabou dinheiro, acabou financiamento, acabou!
    Agora só escambo ou abaixa o preço.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 6 de junho de 2017 at 19:31

      o inverno chegou para alguns

      2+
      • Nelson Schadenfreude 6 de junho de 2017 at 19:59

        The winter is coming.
        On July 16, 2017.

        2+
        • avatar
    • Nilson 7 de junho de 2017 at 16:06

      Ou tem o câmbio PowerSHIT para estourar na mão do próximo proprieotário….

      2+
  • Carlos 6 de junho de 2017 at 20:20

    OFF – Violência em todos os lugares, inclusive aquí, que horror.

    Quase que a tia pega o meliante 😀
    Isto acontece onde o bandido tem medo da justiça e o cidadão não tem medo dos bandidos.

    http://mypolice.qld.gov.au/blog/2017/06/06/robbery-violence-incidents-south-brisbane-district/

    3+
    • avatar
  • Leonardo M. 6 de junho de 2017 at 20:31

    BC não vê bolha nem perda generalizada do valor de imóveis no País
    Fabrício de Castro Brasília

    O chefe do Departamento de Monitoramento do Sistema Financeiro (Desig) do Banco Central, Gilneu Vivan, afirmou que no Brasil não existe atualmente situação de bolha imobiliária, nem processo de perda generalizada do valor de imóveis residenciais.

    Conforme os números apresentados hoje pelo BC, o valor mediano de todos os imóveis financiados no País no trimestre encerrado em março foi de R$ 160 mil.

    Durante coletiva de imprensa sobre indicadores do BC para o setor, Vivan disse ainda que a tendência expressa nos dados atuais é de leve queda nos preços dos imóveis.

    2+
    • Leonardo M. 6 de junho de 2017 at 20:32

      Vivan apresentou as mudanças metodológicas no cálculo do Índice de Valores de Garantia de Imóveis Residenciais Financiados (IVG-R) – indicador criado em 2012 com o objetivo de verificar tendências de longo prazo dos imóveis residenciais no Brasil.

      Na época, a preocupação do BC era com a possibilidade de haver uma bolha imobiliária, a exemplo do que ocorreu em outros países. Mas a instituição nunca identificou uma bolha.

      Mais recentemente, a questão é se há uma queda generalizada do valor dos imóveis que possa afetar o sistema.

      De acordo com Vivan, o IVG-R indica que há apenas uma leve queda nos preços dos imóveis.

      Medido por pontos, o IVG-R passou de 522,2 para 520,9 pontos de fevereiro para março.

      2+
      • avatar
      • Carlos 6 de junho de 2017 at 20:45

        Muito fácil ficar se criando metodologias e indices se você já sabe o resultado que eles devem apresentar.
        Não tem bolha
        Imóvel nunca, nunca mesmo cai de valor
        Ainda tem gente que acredita nisto?
        Fora o tiagofm, para ser claro?

        5+
        • avatar
        • avatar
  • Lucas 6 de junho de 2017 at 20:33
    • odorico 6 de junho de 2017 at 20:43

      Eu estou fazendo isso, mas sem película, não arrumo amassados, riscos, e tenho evitado lavar por fora. Mecânica e limpeza interna 100%. Mais uns anos ninguém quer….Esse ano paro de pagar seguro….ano 2012, falei pra mulher que vamos com ele até 2025 no mínimo….quase surtou…kkkk

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 6 de junho de 2017 at 20:57

        KKKK

        Deviam lançar carro com pintura ferrugem já, para parecer velho e evitar roubos. Nicho de mercado bom.

        5+
        • avatar
    • Carlos 6 de junho de 2017 at 21:27

      Hora de montar um rat rod véio 😀
      A diesel…
      https://www.youtube.com/watch?v=yzEEgUDasRk

      1+
  • Lucas 6 de junho de 2017 at 20:57

    Nelson Schadenfreude

    ERRADO! Imóvel é ativo! Que pode valorizar 30% ao ano!
    Ou não. E é um ativo que deprecia e tem custos, mas rende o aluguel que você deixa de pagar. E vem com uma dívida imobiliária grande (essa sim o passivo).

    Brincadeiras a parte imóvel tem essa característica dupla de patrimonio / bem de consumo
    carro no BR já foi patrimonio, linha de telefone já foi patrimonio
    imóvel já foi mais patrimonio antigamente do que é hoje, cada dia será mais bem de consumo, quanto mais cresce airbnb e coisas do tipo de compartilhamento de propriedade, até cair na irrelevanica

    imóvel tem um defeito que é ao mesmo tempo qualidade
    no inflar da bolha não se podia importar casa para fugir da trolha
    mas agora no estoura, eles tbm não podem exportar o excedente feito o que fazem com os autos

    O jeito seria convencer os gringos a vir pra cá, #sqn.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 6 de junho de 2017 at 21:38

    CVR

    Colegas de Floripa e conhecidos que marcaram meus conhecidos no FB e acaba aparecendo no meu FB.
    Ingleses e rio vermelho no norte da ilha totalmente em baixo d’água.

    Como Florianópolis cria “servidões” intermináveis, de uma rua as vezes ter até 500/800 metros até o próximo cruzamento ou sem saída, então acontece de as ruas serem bem estreitas e sem bueiros para escorrer a água da chuva. Resultado é boshta,lixo,água nas casas…

    Ahhhhh Floripa como é organizada uma verdadeira Califórnia brasileira segundo alguns

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 7 de junho de 2017 at 08:41

      Notei bastante rua estreita quando fui a Floripa mesmo. Calçada estreita, tudo estreito.
      Um pouco de planejamento ia bem, ainda mais porque tem época que chove todo dia na cidade.

      3+
      • avatar
  • Bolhudinho_zs 6 de junho de 2017 at 22:20

    Boa noite acompanho diariamente o site, mas esta é minha primeira postagem, vou deixar um CVR aqui em tempo real para voces avaliarem se vale ou não a pena, obs.. a pessoa do CVR sou eu rs, estou de olho em um apartamento de 54 metros de area útil, com lazer completo, piscina, sala de jogos, brinquedoteca, bicicletario etc… o atual dono pagou 80 mil em 2008 e até janeiro de 2017 estava vendendo por 290 mil, nos últimos meses recebi varios não para que ele baixasse o preço, foi ai que resolvi me multiplicar e tentar baixar o valor, criei varias contas fake pedindo valores bem abaixo do que ele queria, moral da história consegui fazer ele baixar para 215 mil, minha pergunta é acham que vale ou aguardo mais um pouco ? Obs. Em 2008 não tinha metro la, hoje o metro fica a 400 metros do apartamento.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • Libertario 6 de junho de 2017 at 22:33

      Não tem imóvel para locar no mesmo prédio?
      E outro similar na mesma regiao?
      Essa seria uma variável importante para avaliar.
      Pela metragem e o valor final, daria mais de 4mil reais o metro.
      Sou da opinião que nada na BNN vale mais do que 2500 o metro.
      Mas isso vai dos interesses de cada um.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 6 de junho de 2017 at 22:44

        Eu já sou do time que nada na banania vale mais que R$1700 o m²

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Bolhudinho_zs 6 de junho de 2017 at 23:36

        Tem um para alugar por 1400, os apartamentos ao redor estão entre 260 e 300 mil, até 8 meses atrás com este desconto eu ja estaria fechando, mas atualmente depois de acompanhar tanto o blog sinto que se esperar mais 1 ano pelo menos sera um grande negócio.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 7 de junho de 2017 at 08:33

          Gostei bastante da sua estratégia da multiplicação hahahaha
          Ferro nos bricklover!

          O preço parece ‘bom’ até, por ser perto do metrô, mas é muito pequeno… esse monte de xoxoteca aí com certeza encarece o condomínio.

          3+
          • avatar
    • rpoa 7 de junho de 2017 at 11:29

      Tem que analisar o mercado de fato. Ficar só focado no passado é complicado. SE considerarmos a compra em 31/12/2008, os R$ 80 mil pela POUPANÇA daria R$ 145 mil. Ou seja, os 215 mil ainda representam um ganho de 50% + poupança…… ou seja em 100 meses ou 0,4% mês mais poupança (noves fora o custo de morar, condominio, iptu, mas se ele usufruiu do apto… ok).

      um CVR do meu caso. Comprei em abril/16 apto por R$ 700 mil (120m2 + 3 box + 2 deposito). O Dono anterior tinha comprado em Mar/2007 por R$ 364 mil. Pela poupança, esses R$ 364 seriam R$ 685 mil até abr/16…. ou seja… só a poupança…. (noves fora que peguei mobiliado….. quanto. lá sei eu.. 150 200)..

      complicado isso!

      3+
      • avatar
      • avatar
    • MauricioSP 7 de junho de 2017 at 11:38

      Se você der 20% de entrada e financiar o saldo, em 215 mil você pagará 43 mil de entrada e financiará 172 mil, dependendo da taxa de financiamento será uma parcela de 1.700. Além disso terá que pagar alguns impostos e registro no cartório, o que deve dar mais 8 mil. Se existe um imóvel com aluguel por 1400 o aluguel é mais vantajoso financeiramente.

      Em suma vale a pena morar de aluguel se você não se incomoda com isso. Comprar vale a pena se você deseja ficar por muitos anos no local, quer deixar o apartamento do seu jeito (piso, pintura, iluminação, móveis planejados, acabamentos) e não vai te prejudicar muito financeiramente. No caso acima, salário de 8k ou mais.

      De qualquer forma vale a pena alugar o imóvel e passar um tempo no condomínio, visto de fora é uma coisa, depois de morar um ano lá você pode ter outra impressão.

      3+
      • avatar
  • thiago fm 6 de junho de 2017 at 22:52

    Cesar_DF

    Como ele não respondeu, colocando aqui novamente

    Thiago fm
    Gostaria que você comentasse a queda real do valor anunciado de 45%, no apartamento de 2 quartos, no Hell de Janeiro, entre janeiro de 2015 a abril de 2017, de acordo com o fipezap..
    Quanto você estima que está sendo dado de “desconto” em relação ao valor anunciado?

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar

    César,

    Noto que você não se cansa de me testar e me deixo embarcar na sua porque ao menos fica claro que você dá o devido valor às informações.

    Antes de te responder gostaria de saber se o gráfico é de sua autoria e se não qual seria a fonte, pois tenho quase certeza de que o resultado está impreciso. Como você já deve ter percebido eu sempre busco a fonte primária dos dados e no site da Fipe a desvalorização dos imóveis residenciais de 2 dormitórios tem perda real em relação ao IGPM de aproximadamente 20% desde o final de 2014, conforme pode ser verificado nos gráficos mais abaixo. A discrepância aparentemente está na desvalorização nominal que não chega ao patamar apontado no seu gráfico para os preços de venda.

    Nesse caso é possível que o gráfico que você postou seja da variação dos preços de locação, que teve deslocamento nominal negativo consideravelmente superior ao preço anunciado de venda no estrato que você cita. Isso justificaria o uso tradicional do IGPM na comparação, mas como você deu a entender que são preços de venda e não vejo título no gráfico resta comentar a respeito aquilo que já venho dizendo:

    O comportamento dos preços até agora não sugere um ajuste típico de bolha imobiliária, mesmo no caso do Rio de Janeiro, onde os preços subiram bem acima da média.

    2+
    • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 10:14

      Thiago fm
      http://fipezap.zapimoveis.com.br/
      Selecione VARIAÇÃO DO ÍNDICE FIPEZAP – VENDA, 2 DORMITÓRIOS, RIO DE JANEIRO, COMPARAR COM IGP-M
      Clique em todo o período e faça download do CSV
      Abra na planilha de cálculo
      O pico do índice ocorreu em fevereiro de 2015
      Ajuste o índice de imóveis e o igp-m para zero em fevereiro de 2015, para ver a evolução até abril de 2017
      Crie uma coluna DIF realizando a diferença entre o fipezap e o igpm, a fim de obter o fipezap desinflacionado

      4+
      • avatar
      • avatar
  • thiago fm 6 de junho de 2017 at 23:00

    Há certas pessoas que continuam insistindo que eu teria interesses escusos no meio imobiliário, que sou pago para disseminar informações favoráveis ao mercado ou que no mínimo seria um “bricklover”. Confesso que até ri agora pouco da postagem da Margarida ao insinuar que influenciei ao ajuste do IVG-R junto ao Banco Central pra talvez pregar uma peça no blog e no CA. Não preciso pregar peça em ninguém, já que o nobre CA sozinho se encarrega de pregar peças em si mesmo, de tão grande que é a ânsia do mesmo em protagonizar a explosão da bolha imobiliária nos bastidores da internet. Acho que já perdi a conta de quantas vezes a bolha já estourou e “desestourou” por intermédio dele. Eu só faço questão de que os erros dos arrogantes não passem batido.

    Sobre meu trabalho na CEF devo lembrá-los que fui eu que voluntariamente revelei num CVR pró-bolha há mais de 5 anos atrás aqui neste mesmo espaço, sendo que nem antes nem hoje defendo os rumos que a empresa toma ou a responsabilidade que tem enquanto agente principal da política de crédito habitacional do governo federal

    Não precisaria fazer o que faço a seguir, já que sempre uso métodos formais pra divulgar as informações, mas para acabar como essa conversa fiada faço questão de esfregar meu crachá de assalariado na cara de quem tenta me desqualificar moralmente insinuando outras ocupações e segundas intenções nas minhas postagens.

    Por uma questão ética e por respeitar as normas internas da empresa fica esclarecido agora porque não posso acompanhar ou postar durante o dia e de quebra fica claro que não teria tempo para exercer outra atividade em caráter profissional, encontrar tempo para minha vida particular e ainda garimpar informações da forma que faço. Por outro lado confesso que tenho certa curiosidade em saber o que fazem durante o dia todos esses que fazem plantão aqui no blog e insistem em me cutucar pelo incômodo que provoco. Mas relaxem, não vou insistir que sejam inocentes como eu fui ao revelar minha ocupação e meu nome de batismo, com o risco de ser identificado no mínimo por outro empregado da empresa que sei que coabita nesse blog. Devo ser um sujeito muito mal intencionado mesmo…

    Sobre o excesso de dados, gráficos e estatísticas que hoje utilizo e que supostamente embaralhariam meu ponto de vista e bom senso segundo alguns usuários, devo lembrá-los que isso nem sempre foi assim. Dá pra deduzir que sempre fui um cara bem informado, mas muito longe da obsessão. Talvez os mais novos não saibam disso, mas já houve um tempo em que botei fé na consistência da tese do CA, por julgar que havia lógica e coesão nos acontecimentos e suposições que ela propunha e ensejava, mas quatro anos se passaram e aos poucos fui notando que a teoria nunca alcaçava a prática e as “evidências” não eram nem de longe evidentes como se dizia.

    Quando nossos pontos de vista começaram a se chocar e notei que não havia nenhum respeito às divergências, resolvi me afastar e aproveitei o tempo livre para estudar as hipóteses que poderiam explicar o porquê de após uma alta tão estrondosa os preços dos imóveis terem se mantido relativamente elevados, o que à primeira vista me causava estranhamento. Fiz isso primeiro por interesse pessoal, para compreender o momento do mercado e assim me posicionar sobre comprar ou não o imóvel próprio. Notem que só busquei o suporte das estatísticas após ter consolidado em minha mente a impressão de uma realidade que me pareceu notória. Num segundo momento julguei oportuno compartilhar no blog um ponto de vista alternativo àquele dominante, que depois de tanto tempo ao meu ver tem se tornado cada vez mais inócuo no que concerne a explicação da realidade.

    Os dados e estatísticas nada mais são que uma forma de apreensão e de filtro controlado da realidade, capazes de generalizar fenômenos e processos numa escala diferenciada. A impressão é sempre algo pessoal e por esse motivo variável, irregular, rarefeito. Se alguém se convence de que é bolha, não há nada no mundo que o fará mudar de ideia, mas quando voluntariamente alguém se reúne num grupo e se predispõe a discutir e compartilhar ideias, mesmo que num blog com poucas dezenas de pessoas, deverá este privilegiar as análises formais se quiser extrapolar à opinião pessoal, pois numa coletividade as impressões tendem a se perder, se misturar, virar “achismos” e finalmente culminar em ofensas e baixaria. Já disse que guardo um imensa gratidão ao Boss por todos o momentos bons e ruins que passei aqui, mas acho que já é hora de vocês decidirem se querem brincar de amiguinhos que pensam de forma semelhante ou se querem elevar a discussão a outro nível, pois fora do blog, da forma que está, a tese da bolha imobiliária no Brasil está agonizando e o pior dos cegos é aquele que se recusa a enxergar. Por fim não se esqueçam que se “brickLOVERS” são em geral pessoas ignorantes, os HATERS não ficam tão atrás assim.

    18+
    • avatar
    • Carlos 6 de junho de 2017 at 23:09

      Continuo não intendendo a sua insistência em postar aquí, veja bem não estou dizendo que não possa muito menos pedindo que te bloqueiem mas juro que não entendo a sua motivação.
      Já fiz esta pergunta antes e cada vez acredito menos no que você disse.
      É altruismo, orgulho, despeito?
      Qualquer motivo serve, não pretendo julgar você nem muito menos qualquer outra pessoa, quero apenas algo crível.

      29+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 7 de junho de 2017 at 06:43

        O ego dele ficou abalado depois de ter sido DESMASCARADO em uma infinidade de mentiras e enganações, muitas vezes com o uso das próprias fontes e critérios dele mesmo. Como é uma pessoa muito baixa e pequena, não consegue conviver com isto e precisa a todo custo tentar se vingar, para obter alguma “compensação”, ou para tentar ENGANAR a si mesmo. Observe que ele não tem palavra e já demonstrou isto mais de uma vez. Veja que ele não se perturba por mentir e enganar sendo desmascarado, ele não se desmotiva, apenas muda de assunto e parte para a próxima ENGANAÇÃO. Entre outras coisas, lembre-se que ele trabalha na CEF e já a defendeu quanto a suas práticas inúmeras vezes por aqui, ou seja, não só ele não se incomoda com a presença constante da empresa onde atua em uma infinidade de golpes, como ainda ele se identifica com isto e defende fortemente estas práticas.

        14+
        • avatar
      • thiago fm 7 de junho de 2017 at 08:26

        Carlos,

        Já te respondi sobre isso há um tempo atrás e você demonstrou ter ficado satisfeito com a resposta. Sendo assim eu que não entendo sua insistência em me questionar sobre isso…ou será que entendo?

        Partindo do pressuposto que esse blog não tem conotações políticas e ideológicas pré-estabelecidas e nunca exigiu que os participantes se submetessem a uma posição ortodoxa, minha motivação passa a ser irrelevante, ao contrário do conteúdo do que escrevo, que deveria ser o que realmente importa uma vez que ninguém aqui deseja contatos interpessoais.

        Sei que muitos acompanham o blog para se manterem informados sobre o mercado e sob esta perspectiva, gostando ou não das conclusões, você há de concordar que ninguém aqui agregou mais informação ao blog do que eu nos últimos 6 meses, quiçá na história do blog. Ademais, ultimamente eu tenho sido a pessoa que mais discute bolha imobiliária, agregando informações complementares aos tópicos. Apesar do nome do blog que um dia pode mudar, visto que já está na versão 2.0, ninguém me disse quando entrei aqui que só eram aceitos e bem-vindos quem concorda com a opinião majoritária, ou que ao reformar meu ponto de vista deveria me afastar do espaço.

        Se fosse puramente questão de ego como alguns tentam dizer, você não acha que teria espalhado todo meu material num dos diversos blogs imobiliários e me identificado com nome completo?. Não sei se alguém replicou ou não isso posteriormente, mas nunca passei ou compartilhei link dos trabalhos pra outro lugar que não o blog.

        Diante disso acho que seria mais útil para você e outros se concentrarem mais NO QUE escrevo e menos no PORQUÊ escrevo

        8+
        • avatar
    • jodorowsky 7 de junho de 2017 at 00:38

      Se é bolha ou não, pouco importa. Importa é que os preços caiam e o fato dos aluguéis terem caido muito sinaliza isso. No caso da venda, resta a memória afetiva dos vendedores esmaecer, eles precisam esquecer a ilusão do dinheiro fácil, isso pode levar anos mas de pouco em pouco acontece.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • thiago fm 7 de junho de 2017 at 09:10

        Nesse ponto você está certo, tanto que ninguém nega o fato de que os imóveis perderam valor, muito menos meus gráficos. Por que diabos então que supor razões alternativas para o fenômeno causa tanto alvoroço?

        Por outro lado uma bolha imobiliária supõe por conceito que os preços retornem ao seu patamar original em virtude da artificialidade da valorização antecedente. Obviamente que isso será crucial para deduzir até quando pode durar o período e a intensidade da baixa dos preços, pelo menos para aqueles que não passaram a odiar tijolos.

        7+
        • avatar
        • to bolhado 7 de junho de 2017 at 11:19

          Thiago, uma pergunta sincera: usando como base algum tipo de imóvel sobre o qual você tem referências muito fidedignas (por ex, o próprio prédio onde você mora, ou o de algum parente próximo, ou algum lugar que você pesquisou recentemente / em algum momento para si próprio), você acha que hoje, se você for comprar esse imóvel, considerando que a disposição dos vendedores para negociar está um pouco maior do que há 3-4 anos atrás, como está o nível dos preços em termos reais? Considerando a inflação do período, você acha que o preço desse imóvel está no nível (real) de que momento (Junho/2017) – atingiu um novo ápice? está no nível de 2016,2015,2013, 2010? Pergunto de forma sincera, gostaria da sua opinião sob esse prisma.

          2+
          • avatar
          • thiago fm 7 de junho de 2017 at 23:10

            to bolhado,

            Baseado em valores anunciados diria que estamos nos valores reais de 2011. Segundo o IVG-R (mais próximo do praticado) o patamar é de 2010 aproximadamente.

            0
    • CA 7 de junho de 2017 at 06:38

      Lamentável que uma pessoa SEM PALAVRA, que já disse em mais de uma vez que não voltaria mais a postar, que voltou com outro nickname para tentar ENGANAR as pessoas depois de ter prometido não voltar, continue a praticar o VITIMISMO.

      Lamentável que alguém que já foi DESMASCARADO em suas MENTIRAS e ENGANAÇÕES com uso de suas próprias fontes e critérios, insista em tentar continuar ENGANANDO as pessoas e mantendo a mesma estratégia COVARDE e baixa, de FUGIR das incoerências e mentiras que são desmascaradas e mudar de assunto o tempo inteiro.

      Incrível que alguém com este “carater” possa ser ao mesmo tempo tão estúpido a ponto de não entender que passa vergonha a cada novo golpe de DESINFORMAÇÃO que pratica.

      PATÉTICO uma pessoa defender cegamente um FINGE ZAP, depois de saber que sua metodologia é absurdamente enviesada ao fazer com que a venda de um imóvel com o preço mais baixo provoque um AUMENTO no índice.

      Lamentável que alguém que já FIGIU COVARDEMENTE tantas e tantas vezes, pensando que todos iam esquecer de suas mentiras, enganações e das várias promessas de que ia buscar esta e aquela informação, sem nunca cumprir, diga que está voltando “pelo bem do contraditório”, da “verdade”, ou seja lá do que for, algo que sem dúvida nenhuma não tem a menor condição de falar a respeito.

      Lamentável alguém que é tão enviesado a ponto de defender a CEF em suas estratégias e ações, NUNCA explique a presença constante da CEF mas nas páginas policiais, não explique como o BC pode apontar mais de 233.000 contratos de crédito imobiliário com inadimplência acima de 90 dias e a CEF não ter sequer 20% disto retomado em leilões, apesar dela ser responsável por 70% de todo o crédito imobiliário e ser a líder inconteste das “facilidades” de se adquirir o crédito, dentre uma INFINIDADE de outras incoerências e mentiras que foram demonstradas INÚMERAS vezes por aqui e pior, não só FOGE COVARDEMENTE de tudo isto e muito mais, como ainda acha que os outros tem que acreditar nele apesar de tudo isto e ainda acha que está abafando e “derrubando os pilares” disto ou daquilo, só para em seguida ser DESMASCARADO em suas MENTIRAS e enganações, pela nogentesima decepcionésima vez…

      9+
      • thiago fm 7 de junho de 2017 at 08:52

        Mais LAMENTÁVEL é que o outrora o pai dos “fatos e dados” só tente contrapor e desqualificar o mensageiro ultimamente, a despeito da mensagem.

        6+
        • CA 7 de junho de 2017 at 09:44

          Tentar desqualificar o mensageiro???

          Pensei que esta era a estratégia do autor do dossiê dos ALOPRADOS, que se utilizando de MENTIRAS e ENGANAÇÕES tentou induzir as pessoas a não acreditar no mensageiro.

          Quando falo a verdade e DESMASCARO as FALSIDADES, inclusive aquelas do dossiê dos aloprados ou as mentiras mais recentes, com FATOS E DADOS, inclusive os mesmos utilizados pelo MENTIROSO, não o estou “desqualificando”, mas sim apresentando a REALIDADE. Não adianta tentar enganar descaradamente, não adianta quebrar sua palavra seguidas vezes, ou ainda, insistir INSANAMENTE na DESINFORMAÇÃO, aqui isto não cola mais e ficar de mimimi depois de tudo isto e ainda, insistindo em trazer “análises” enviesadas que não consideram o ÓBVIO, fugindo covardemente a cada vez que é DESMASCARADO, só revelam cada vez mais quem você é…

          8+
    • Margarida 7 de junho de 2017 at 09:01

      thiago fm, você fica escrevendo milhares de palavras pra justificar a rejeição da sua opinião aqui no blog, e não olha para o que você mesmo escreve. É simples: você propõe uma questão e escreve muito pra desviar a atenção do fato de que você mesmo nunca se propôs a responde-la (“hipóteses que poderiam explicar o porquê de após uma alta tão estrondosa os preços dos imóveis terem se mantido relativamente elevados”). Só isso. Nunca vi você passar nem perto de TENTAR.

      E já que você mencionou meu comentário, vou te contar uma coisa: tenho horror a ambientes virtuais onde as pessoas usam #SQN.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • thiago fm 7 de junho de 2017 at 23:21

        Margarida,

        Acho que você não leu direito principalmente o trabalho de 5 de dezembro do ano passado, já que até o título sugere minha leitura do cenário e o apêndice sobre os ciclos imobiliários, que também gerou muita polêmica.

        Pelas suas abordagens, já entendi que você já tenho um lado bem definido e respeito sua opinião. Só acho estranho você interpelar o “SQN”,mas nunca criticar as ofensas pessoais.

        1+
    • danielbh 7 de junho de 2017 at 13:12

      Sou obrigado a me manifestar diante desse post. Thiago tem plena razão ao argumentar a respeito da postura bairrista e fundamentalista desse blog. Já cansei de me manifestar nesse sentido, mas penso valer a pena repetir: Pessoal, o blog é rico em informações, rico em mentes inteligentes, rico em tanta coisa que é uma covardia vcs deixarem essa postura fundamentalista imperar e reinar através de um repúdio agressivo contra aqueles que divergem da ideia básica do blog: a suposta bolha imobiliária. Lembro que em 2013 fiz alguns comentários que iam contra a ideia de um estouro dessa suposta bolha. Na época argumentei que no meu ponto de vista parecia ser bem mais provável que ocorresse um desinflar gradual, tendo como protagonistas a inflação e a diminuição drástica da demanda. Fui apedrejado. O próprio CA se deu o trabalho de escrever um de seus textos enormes para tentar me reduzir a um ignorante. Deu certo. Eu abandonei o blog por mais de 2 anos e desde quando voltei a acompanhar, raros são meus comentários, pois sei que seriam motivo de outro apedrejamento. A questão é: eu estava certo! O tempo todo eu estava certo! A bolha não estourou (e nem vai) e o que está ocorrendo? Um desinflar gradual, motivado pela inflação e pelo que mais? Pela falta de demanda! Quem diria, CA, vc estava errado!
      Enfim, concordo com o Thiago e acho que está na hora das crianças crescerem e aprenderem que a discussão e a crítica podem sim ser, e muito, construtivas!

      12+
      • avatar
      • to bolhado 7 de junho de 2017 at 14:34

        Daniel, se entendi corretamente, você e o Thiago divergem. O Thiago afirma categoricamente que não houve bolha, mas sim uma mudança de patamar de preços, somada à uma pequena variação de preços que está sendo corrigida agora, por conta da mudança de fatores estruturais do mercado imobiliário. Você, por outro lado, parece achar que houve (e há) bolha, mas não acredita em estouro dela (estouro caracterizado como uma queda brusca nominal de preços), mas sim num lento desinflar composto de inflação e pequenas quedas ao longo do tempo. É isso? Não é semântica, são opiniões (se for isso mesmo) bem diferentes.

        1+
        • danielbh 7 de junho de 2017 at 14:56

          to bolhado, não sei o que o Thiago pensa, se ele acredita nisso ou naquilo. A questão do meu post não foi essa. Eu o apoiei com relação ao comportamento dos membros do blog, apenas isso.

          5+
          • to bolhado 7 de junho de 2017 at 15:05

            entendi e, em boa parte, concordo com você.

            2+
      • MauricioSP 7 de junho de 2017 at 15:26

        Quando se fala brincando em Igreja da Bolha, alguns levam a sério e tratam como heresia qualquer pensamento discordante. Mas são minoria, como você disse a maioria aqui é inteligente e educada.
        Lembre-se que muitos aqui estão esperando o grande PLOC desde 2011, a GOME desde 2014, o CAOS após as olimpíadas, é meio frustrante quando as coisas não acontecem como imaginaram.

        Eu acredito que houve uma bolha sim, mas por causa da tempestade perfeita, o governo com MCMV, a multiplicação do crédito imobiliário pela segurança jurídica para financiamento com as leis de alienação fiduciária, o crescimento do PIB na “década de ouro” 2003-2012, a capitalização das construtoras com lançamento de ações na Bolsa, tudo isso junto criou um desequilíbrio.

        Esta crise de 2015-2018 está agindo nesse desequilíbrio, fazendo ajustes. Mas pode acontecer de começarmos uma nova década de crescimento em 2019 após as reformas e dependendo do novo governo. Pode ser que não. Ninguém sabe futuro ao certo, então vamos acompanhando e analisando.

        Há duas semanas era certo que o Temer ia cair, a JBS caiu 50% e o blog já conjecturava qual seria o novo presidente. No final o Temer continua, e quem apostou e comprou ações da JBS se deu MUITO bem, ganhando 30%. Esse é o problema do futuro, sempre imprevisível.

        2+
  • Carlos 7 de junho de 2017 at 04:34

    OFF – Para a turma dos mercados

    Endividamento no Trumpstão, hora da resaca.

    Trump’s America Is Facing a $13 Trillion Consumer Debt Hangover
    https://www.bloomberg.com/news/articles/2017-06-06/trump-s-america-is-facing-a-13-trillion-consumer-debt-hangover

    4+
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 07:03

      Precisa ser analisada a dívida em relação ao PIB e quanto custa rolar esta dívida
      Para o Japão, rolar a dívida custa 0,5% ao ano, para o Brasil custa 6%

      Japão: 400% do PIB / Governo 234% / Empresas 101% / Famílias 65%
      Estados Unidos: 233% do PIB / Governo 89% / Empresas 67% / Famílias 77%
      Brasil: 128% do PIB / Governo 65% / Empresas 38% / Famílias 25%

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Louro José 7 de junho de 2017 at 09:00

        Não tem nem como o Brasil e as empresas se endividarem numa magnitude dessas. Cortam o crédito antes. Já as famílias estão acostumadas com juros altos, vão acumulando dívida e já ultrapassaram o endividamento dos desenvolvidos hahahaha

        5+
        • avatar
        • avatar
        • Louro José 7 de junho de 2017 at 09:01

          Ops, li errado o finalzinho dos dados. Famílias tambem não conseguem se endividar nesse nível pelo jeito

          3+
          • avatar
          • avatar
          • Carlos 7 de junho de 2017 at 09:10

            A bolha de financiamento estudantil gringa é muito grande mesmo, gente que financiou centenas de milhares de dólares e que quando formada se conseguir emprego vai levar décadas para pagar.
            Um fato interessante é que nos EUA se uma pessoa pedir falência e estiver estudando ela não recebe o diploma enquanto não limpar o nome ou coisa parecida, este artigo tem algumas outras informações.

            “Outstanding student loan debt in the United States reached a record US$1.35 trillion in March, up six percent from a year earlier.
            About 10 million people who borrowed from the government’s main student loan program – 43 percent – are currently behind or no longer making payments, with more than a third of them in default. Some students are especially at risk, such as those who attended for-profit institutions.”

            http://theconversation.com/why-its-so-hard-for-students-to-have-their-debts-forgiven-57537

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Carlos 7 de junho de 2017 at 09:12

              Reparem que o artigo tem 1 ano, deve estar pior agora.

              1+
            • Louro José 7 de junho de 2017 at 10:26

              Estou ciente desse problema americano.

              2+
              • avatar
            • Lucas 7 de junho de 2017 at 13:04

              são países onde o juros REAL ao poupador é próximo zero ou até negativo
              são países onde o mundo inteiro corre para se refugiar e se proteger de seus próprios governos
              são países onde a simples âncora cambial é benefício suficiente, sendo portanto irrigados pelo mundo inteiro que os financia

              Quem vê nestes números a ameaça dum colapso ainda não entendeu exatamente como funciona o sistema financeiro internacional.

              Talvez um dia o dólar entre em colapso e alguma criptomoeda a substitua, será no dia em que o ambiente virtual for mais justo e seguro do que o ambiente do sistema atual, ou o dia em que algum lugar o talvez todo o resto do mundo for mais seguro que os EUA.
              Não prevejo esse cenário pelos próximos 100 anos, mas vcs sabem, sou capaz de grandes idéias e grandes imbecilidades no mesmo dia, portanto consumam com moderação, né to bolhado, me desculpa denovo.

              0
  • Seguidor do Bolha BH 7 de junho de 2017 at 08:18

    Quais os melhores bancos para obter crédito imobiliário, segundo a Proteste
    http://www.infomoney.com.br/imoveis/noticia/6615051/quais-melhores-bancos-para-obter-credito-imobiliario-segundo-proteste

    Para quem quer “investir” (hahahahaha), seguem as dicas.

    3+
    • Antigo 7 de junho de 2017 at 08:40

      Bom para o Fernando arbitrar juros.

      2+
      • avatar
  • Alemon Fritz 7 de junho de 2017 at 08:31

    de fofo a fedido

    O que ninguém nunca fala sobre os micros apartamentos

    http://economia.estadao.com.br/blogs/radar-imobiliario/o-que-ninguem-nunca-fala-sobre-os-micros-apartamentos/

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 7 de junho de 2017 at 08:39

      “As casinhas estão bombando. O movimento — cujas origens, pelo menos na cabeça dos fãs, se ligam espiritualmente à cabana de Thoreau no Lago Walden — foi ficando cada vez mais popular depois da crise imobiliária de 2008. Viver em pequenos espaços virou sinal de consciência ambiental e crítica ao consumismo.”

      Meu deus do céu… Thoreau foi morar no meio do mato para se afastar da civilização e da sociedade. Vem os corvos e inventam que as caixas de fósforo no meio das metrópoles são referência e ele. Coitado, fazem cada coisa com a memória de gente morta.

      “Uma vez, fizemos um almoço que exigia 1 quilo de cebolas caramelizadas. Por horas, elas ficaram derretendo na panela. Tecnicamente, estavam ocupando cada vez menos espaço, mas, de alguma forma, invadiam cada vez mais. ”
      Pior que é assim mesmo. Sempre que a cozinha é usada, a casa inteira fica com ‘aromas’ pelo resto do dia.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 7 de junho de 2017 at 09:17

        Estão grandes ainda, no Japão tem apartamento de 8m2 😛

        https://www.youtube.com/watch?v=TYVJbupG3Xg

        4+
        • anti_corvo 7 de junho de 2017 at 09:21

          O Japão tem alguns exemplos de o que não deve ser usado como parâmetro. Do contrário os corvos locais vão usar isso a favor deles, ‘tu acha que um apartamento de 50m² é pequeno? Isso é um apartamento de alto padrão, uma construção em equilíbrio com as necessidades humanas, apartamentos pequenos só existem na terra do olho puxado, lá as pessoas vivem em 8m²”.

          6+
          • avatar
          • avatar
    • anti_corvo 7 de junho de 2017 at 09:12

      Pois é, já li várias matérias em jornais de arquitetos moderninhos que projetam essas aberrações onde “cabe” uma moradia em 40m², e enchem a boca para falar que é a tendência da sustentabilidade mundial. Querem mascarar a realidade dos preços altos, onde pra poder vender um imóvel o mesmo tem que ser muito pequeno para poder ter o valor que seja pagável, pois imóveis realmente bons custam uma fortuna e ninguém quer pagar por eles.
      Como foi bom crescer em uma casa ampla, com pátio com árvores para subir ou para brincar em suas sombras, com terra para se sujar. Mas fazer o que, o moderno é viver em uma caixa de 40m², tempos de consciência social.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • Louro José 7 de junho de 2017 at 10:25

        Sustentabilidade?

        Você consegue alocar toda a população mundial em uma área equivalente à da américa latina, tendo cada família de 4 pessoas o equivalente a um campo de futebol de terreno. Ninguém precisa morar em cubículos em nome da sustentabilidade.

        8+
        • avatar
        • Louro José 7 de junho de 2017 at 10:29

          É interessante como as pessoas se adonam de “verdades” alheias e saem por aí propagando-as sem ao menos se darem o trabalho de verificar tais “verdades”.

          Sobre o fato de os recursos da Terra serem escassos, tudo bem, mas vamos ver como é essa escassez:

          ESPAÇO:
          População mundial: 7 bilhões de habitantes.
          Área do Brasil: 8 milhões de quilômetros quadrados
          Se colocássemos toda a população da Terra no Brasil teríamos uma densidade de: 7 bi / 8,5mikm2 ~= 824 habitantes por km2. Só lembrando, 1km2 = 1km x 1km = 1000m x 1000m = 1mi m2 = 100ha, onde 1 ha = 100m x 100m = um campo de futebol. Em outras palavras, teríamos uma densidade da ordem de 824 habitantes em 100 campos de futebol, o que dá, arredondando bem pra cima, 9 habitantes por campo de futebol, que não dá nem um time de futebol.
          Comentário: se toda a população da Terra vivesse no Brasil, uma família (ou duas), totalizando 9 pessoas poderia morar em um área do tamanho de um campo de futebol. Isto é uma área que dá pra construir uma casa de 200m2, ter uma boa horta, árvores frutíferas e até umas vaquinhas tudo junto.
          Conclusão: área para se viver e produzir é um bem escasso, mas o limite do planeta é muito, mas muito superior ao que conseguimos usar atualmente.

          ENERGIA:
          Radiação média solar na Terra: 1KW/m2
          Área de Pernambuco: 98.311 km2 = 98.311 mi m2 = 98,3 bi m2
          Energia solar só em Pernambuco = 98,3,8 bi x 1KW = 98,3 TW (isso mesmo, Tera-Watt).
          Capacidade instalada de geração de energia elétrica (mundo) [segundo anuário estatístico de E.E. 2013] = 5.066,00 GW = 5TW. Ou seja, só o que o Sol manda de energia sobre Pernambuco dava pra alimentar quase 20x o consumo diário de energia elétrica do planeta inteiro.
          Conclusão: energia é um bem escasso, mas o limite do planeta é muito, mas muito acima da necessidade atual dos 7 bilhões de habitantes. De fato, para sustentar toda a civilização atual, bastaria coletores solares (desses que já existem no mercado e que tem eficiência não maior que 25%), cobrindo uma área do tamanho de Pernambuco para suprir toda a nossa necessidade e, de quebra, a sombra formada ainda ajudaria a reduzir o tal do aquecimento global.

          ÁGUA:
          Consumo de 1 norte-americano por dia: 600 litros [Guia do Estudante – Vestibular]
          1 m3 = 1000 litros, logo, o consumo de um norte-americano é de 0,6m3 por dia. Como o dia tem 86400s, temos uma vazão de 0,000006944 m3/s.
          População da Terra: 7 bi * consumo acima = 48.611 m3/s
          Vazão do Rio Amazonas sozinho: 209.000 m3/s
          Comentário: o rio Amazonas sozinho é capaz de suprir uma demanda 4x maior que o mais louco consumo de água que se pode pensar (todos os 7bi consumindo água como um norte-americano). Isso sem falar nos outros grandes rios do planeta e sem levar em conta nenhum dos aquíferos subterrâneos e água em forma de gelo. Ah! e ainda temos 3/4 do planeta na forma de água salgada que, na pior das hipóteses pode ser dessalinizada e, então, usada normalmente.
          Conclusão: água é um bem escasso, mas o limite do planeta é muito, mas muito superior a qualquer uma das nossas necessidades

          MINÉRIOS:
          A crosta da Terra é uma fina película dura flutuando sobre o manto, de 5km a 70km de espessura [Wikipedia]. Ora, não temos tecnologia para chegar nem aos 5km. Então vamos fazer algo mais realista e considerar a extração mineral somente até 2km.
          Área da África do Sul: 1.221 mil km2
          Volume total de terra: 1.221 mil km2 * 2km = 2.442 km3 = 2,4×10^12 m3
          Densidade média da Terra 5,1 g/cm3 = 5100 Kg/m3
          Massa total de terra a minerar: 12,2 trilhões de toneladas
          Para se ter uma ideia: produção de minério de ferro em 2008: 2,1 bilhões de toneladas
          Conclusão: o limite da Terra para a exploração de minérios ainda é muito maior que o consumo atual.
          Comentário: A necessidade de tecnologia, a possibilidade de reciclagem, os custos com a extração, os custos ambientais (custos de oportunidade, pois uma floresta em pé pode ser, em alguns casos, mais vantajoso que o minério sob as raízes das árvores) e vários outros fatores fazem com que alternativas a extração comecem a ser interessantes. A minha preferida, no entanto, não está na Terra, mas na possibilidade de minerarmos asteroides no espaço – já temos tecnologia para isso e empresas privadas que em alguns anos a poucas décadas devem começar o serviço (Este caso é emblemático – uma parte do custo de extração é artificialmente criada pelos governos, através regulações na atividade e por causa das questões ambientais; a medida que tais custos aumentam torna-se muito mais vantajoso reciclar ou pegar minério no espaço que retirá-lo da terra).

          RESUMO DA PROSA: os recursos físicos da Terra são limitados, portanto, escassos. No entanto, as quantidades que a Terra dispõe são tão grandes que ainda estamos muito aquém do que ela pode nos fornecer. Se usarmos de inteligência e técnicas corretas, nunca chegaremos nem perto desses limites. De fato, o maior limite hoje está justamente no recurso mais necessário para poder explorar os demais recursos naturais: falta gente, principalmente os inteligentes e criativos.

          Fonte: comentário no artigo http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1861&comments=true

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Carlos 7 de junho de 2017 at 10:46

            Tem algo errado nestas contas de água, o consumo médio americano é menor e creio que comeram bola nas unidades e conversões, coisa bem comum, vou dar uma conferida amanhã.

            0
          • Lucas 7 de junho de 2017 at 14:40

            louro
            Os recursssos são sim infinitos, pq o sol é infinito (na escala de bilhões de anos)

            a natureza funciona em ciclos, ciclo da água, do nitrogenio, do carbono.
            O sol é o motor de grande parte destes ciclos, quanto mais a gente consumir mais vai ter disponível no ambiente para ser reciclado, as pessoas transpiram, a natureza transpira, não se destroi água, nem coisa alguma.

            O ferro usado, ele não desaparece, ele não vai pra marte, ele continua aqui.

            O espaço vc precisa pensar em verticalização, hoje comum apenas para pessoas, mas já existem projetos em andamento de fazendas verticais funcionando.

            Não existem limites para o crescimento, o limite é a capacidade cognitiva da população se adaptar, e se acaso não for suficiente, outra espécie mais esperta irá nos substituir, no caso outra espécie criada por nós mesmos, já em andamento.

            2+
            • avatar
    • antifragile 7 de junho de 2017 at 09:22

      Excelente artigo. Obrigado!

      3+
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 7 de junho de 2017 at 08:44

    Crise econômica e violência fazem com que moradores deixem Zona Norte do Rio
    Dados do Secovi-Rio mostram debandada da região, com aumento de 51% de imóveis à venda. Tijuca, Maracanã e Rio Comprido são alguns que registram saída de moradores.
    http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/crise-economica-e-violencia-fazem-com-que-moradores-deixem-zona-norte-do-rio.ghtml

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 7 de junho de 2017 at 08:58

      Debandada pra onde? Morador do Maracanã vai sair pra onde? Pra zona sul? Com que dinheiro? kkkkkkk Pra zona oeste? Vai morar melhor lá? kkkkk

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 7 de junho de 2017 at 09:06

        Quem sai ‘fugido’ geralmente vai para lugar pior.
        Não é questão de opção, é falta de grana mesmo…

        4+
        • avatar
        • Louro José 7 de junho de 2017 at 09:11

          Por crise econômica, sim. Por violência a tendência é você procurar algo melhor, não pior. Então a motivação é exclusivamente crise, não violência como o secovi quer desinformar.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • Antigo 7 de junho de 2017 at 09:18

            Sim, tem toda razão. Sempre tentam mascarar o motivo real, que 99% das vezes é econômico. Colocaram violência na matéria só para dar uma amenizada mesmo. Afinal, até na zona sul tem violência. Cansei de ver arrastão em Copacabana. Eu já estava acostumado, pior é quando tinha visita, quem é de fora fica aterrorizado.

            5+
            • avatar
            • The End 7 de junho de 2017 at 10:31

              Eu vi essa reportagem hoje de manhã no Bom Dia Hell. A aposentada dizendo que ia se mudar pra Região dos Lagos, não porque é melhor, mas porque é menos pior e sabe que lá também tem violência.
              Essa e outra reportagem do estado de calamidade da UERJ, com alunos tendo aulas à noite em salas sem iluminação.

              1+
              • Coelho da pascoa 7 de junho de 2017 at 11:17

                Eu não acredito que eles estejam colocando as casas a venda porque estão fugindo da violência do Rio, isso é conversa pra boi dormir, eu acredito que muitas destas casas antes eram alugadas e quem vive de aluguel acaba sendo menos preso a cidade e está simplesmente indo embora do do Rio, a Detroitnização da cidade está começando e o IBGE só vai “descobrir” isso em 2021.

                5+
                • avatar
    • Bolhudo BH 7 de junho de 2017 at 09:03

      A hora do ajuste de contas chegou amiguinhos. Não há milagre de valorização em zona de conflito misturada com favela, uma hora a correção chega, matemática não tem curva.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 7 de junho de 2017 at 09:18

        Tem curva sim, vi nos gráficos do thiago_fm

        4+
    • socrates 7 de junho de 2017 at 17:30

      Seus caluniadores!!!! O hell é o estado mais rico do brasil. Tem 70 dep. Estaduais (proporcionalmente o dobro que sp), banca centenas de individuos afastados por corrupcao do judiciario, poder militar e orgaos de controle com pensoes de 5 digitos, tem empresas de trem e metro que concorrem entre si (2 tarifas separadas, na melhor das hipoteses, se a pessoa se mantiver ganhando pouco, paga um complemento) e ainda se da ao luxo de deixar cracudoa e bandidos nas ruas afastando os corajosos viaitantes que querem deixar $$$ no estado….

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Louro José 7 de junho de 2017 at 08:57

    CA

    Sobre o IVG-R

    A gente sabe que o interesse é apenas um: garantir por vias numéricas um cenário de estabilidade que nem em sonho teremos nos próximos 10 anos. A crise brasileira se encaminha pra 3 anos. Tem pelo menos mais 10 de ajuste. Por isso a ideia é garantir cenário estável via relatório. Senão espanta ainda mais investidores.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 7 de junho de 2017 at 09:28

    conforme previsto ha 1 ano, vai “quebrar”..

    Com prejuízo milionário, Terracap corre risco de não pagar salários
    A gestão temerária da Terracap nos últimos anos deixou sequelas profundas que ameaçam a sobrevivência da estatal…
    “uma crise sem precedentes”:
    …por conta de denúncias de superfaturamento e pagamento de propina.

    Impressiona, ainda, o aumento dos desembolsos com obras e serviços em loteamentos implementados, que cresceram 170,8%, mesmo em tempo de crise.

    http://www.metropoles.com/distrito-federal/com-prejuizo-milionario-terracap-corre-risco-de-nao-pagar-salarios

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 7 de junho de 2017 at 18:17

      “Gestao temeraria”

      0
  • O Incrivel Homem-Bolha 7 de junho de 2017 at 09:47

    CVR próprio…
    VEJAM SÓ como são as coisas.
    Já contei meu case aqui, vendi apê pequeno, não comprei um maior, decidi alugar e coloquei tudo no PMJ.
    Minha situação é super confortável, tenho junto com a Mulher-Bolha grana aplicada suficiente que daria para comprar um bolhudão no cash. Mas não foi sempre assim, uns 5 anos atrás se tivéssemos comprado o bolhudão no auge da bolha, teríamos usado toda nossa grana + um financiamento de no mínimo 20 anos + um monte de tralhas financiadas (piso, móveis, etc e tal).
    Ontem recebi a noticia que a Mulher-Bolha tem grandes chances de ser demitida. Ok, do jeito que estamos hoje, seguro as pontas sozinho, é só cortar algumas amenidades e nem precisamos mexer no $$ do PMJ. Dá pra tocar de boas, sem stress, até ela arrumar outro emprego.
    IMAGINEM se eu tivesse entrado na pilha e comprado o bolhudão financiado a perder de vista MAIS um monte de prestações das tralhas da casa e sem um tostão guardado? Estaria em PÂNICO.
    Moral da história: QUEM DISSE que dá pra fazer dividas de longuíssimo prazo achando que tudo vai continuar como está financeiramente para sua família?
    OBS: até a ultima avaliação (mar/2017) a Mulher-Bolha estava super cotada para ser até mesmo promovida, risco zero de perder o emprego…

    53+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 7 de junho de 2017 at 09:53

      Pra quem está incluído na real classe média brasileira, o aluguel é independência.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 7 de junho de 2017 at 10:26

      Quem se mantém líquido tem margem de movimentação.
      Quem se mantém sólido fica firme sem sair do lugar.
      Em um país sério e estável, eu topo ficar sólido.
      No Brasil, liquidez sempre.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 11:28

      Aleluia! Aleluia!
      Bem aventurados os que seguem os princípios da IGREJA BOLHISTICA DO SÉTIMO DIGITO

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Big_eu 7 de junho de 2017 at 12:40

      Também tenho uma Mulher-Bolha 😀 😀 😀 😀 .

      4+
      • avatar
      • Money_Addicted 7 de junho de 2017 at 14:14

        eu tambem, a minha nao para de aumentar :@ kkk

        4+
  • Cadeludo 7 de junho de 2017 at 09:56

    http://exame.abril.com.br/revista-exame/a-bolha-dos-hoteis-estourou-no-brasil/
    “A difícil situação do Marriott do Porto Maravilha é uma das consequências mais visíveis do estouro de uma bolha no mercado imobiliário brasileiro”

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 7 de junho de 2017 at 10:17

      Puts, enganaram até os mórmons do Marriott 😀

      5+
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 7 de junho de 2017 at 10:24

      BR sem grana para viajar e gringo com medo de violência, zika vírus e outros. Claro que os hotéis vão ficar vazios.
      Nunca houve tanta demanda, nem quando o Brasil era a potência em ascensão. Imagina agora que está em depressão econômica…

      O futuro deles é parecido com esse hotel aqui de Brasília:
      http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/hotel-torre-palace-1-ano-depois-gdf-ainda-busca-recuperar-gasto-com-desocupacao.ghtml

      Dívidas, briga entre herdeiros, ocupação por movimentos sociais, degradação da região, desocupação forçada pela PM e enrosco jurídico infinito.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 11:25

      “O mercado de hotéis vive hoje algo semelhante ao de flats há duas décadas, quando milhares de pequenos investidores apostaram sua poupança no setor, que também passou por um período de excesso de oferta.”

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 10:41

    Thiago fm
    Em 2012 você ainda não trabalhava na CEF?

    thiago fm 20 de maio de 2012 at 16:53
    Na hora de subir os preços alguém sugeriu erro de avaliação? Agora quando a correção é pra baixo… só pode haver algo errado . Por favor! As vendas caíram 25% em 2011, os preços subiram 30% e é claro que ninguém desconfiou que algo estava errado. REVERSE MODE ON : QUANDO É PRA CIMA TODO SANTO AJUDA NÉ?
    E cá pra nós de 900K pra 670K é um baita erro de avaliação, hein!?

    thiago fm 8 de janeiro de 2012 at 20:44
    Se o preço dos imóveis estivesse acompanhando o crescimento da economia em 2011 obviamente o reajuste não seria de 26%. O coitado também não entende que são quase 8 milhões de famílias que ainda querem, mas simplesmente não conseguem comprar. Chegamos a um ponto que não importa mais o quanto se aumenta o crédito, já que a linha da “financiabilidade” já foi ultrapassada e só pode ser corrigida por um barateamento do crédito, aumento pouco provável da renda da população, subsídio do governo ou o que esperamos – a correção dos preços dos imóveis para baixo.

    thiago fm 9 de junho de 2012 at 12:35
    A única coisa que justificaria uma valorização dos imóveis e das cidades sedes como um todo, seriam as obras de infraestrutura, que, se fossem finalizadas, representariam um legado concreto de dois grandes eventos.
    Não tenho dúvida de que os estádios ficarão prontos, da mesma forma que não tenho dúvida de que nem metade das demais obras serão feitas.
    Não é possível predizer até que ponto o efeito psicológico COPA – OLIMPÍADAS contribuiu para tamanha especulação no preço dos imóveis, mas com certeza, foi responsável por uma parcela considerável do excesso de otimismo que tomou conta do mercado nos últimos anos e que, obviamente não se realizou.
    De qualquer maneira, já que aguardo há quatro anos, não custa nada esperar pra ver pelo menos mais dois anos, talvez um pouco mais no RJ.

    thiago fm 10 de junho de 2012 at 10:27
    O mais engraçado sem dúvida é o autor colocar que os “indicadores” não captam as quedas. Essa é a declaração mais clara de que o ZIPT- ZAPT é uma farsa.
    OBS: As aspas são originais do texto

    Thiago A. 7 de setembro de 2012 at 12:23
    Típico CORETOR que vem trolar
    Vai lá falar do Cement Index vai HAHAHAHAHAHA

    Thiago A. 9 de setembro de 2012 at 17:00
    “Quem mais escravizou os Brasileiros?!” Oras, eles próprios!
    Maior credora: CEF. Ai que delícia
    E viva o minha casa minha dívida!

    thiago fm 1 de julho de 2012 at 15:29
    Não sou Mrk, mas nem precisa pra saber o que acontecerá quando imóveis lançados em tempo de economia crescendo 7,5% aa forem entregues numa realidade de crescimento 0 ou recessão. Vacância total!!

    thiago fm 10 de janeiro de 2012 at 21:05
    Já falei isso uma vez no blog, mas devo repetir. Creio que a bolha está num ponto que depende mais de fatores psicológicos do que estatísticos para estourar. Talvez seja iniciada por meio de um estopim simbólico como diz o autor, mas a continuidade do estouro dependerá, no meu ponto de vista, de uma inversão psicológica provavelmente ocasionada por uma crise econômica.
    Acredito que estejamos passando por uma bolha de preços e não de crédito AINDA. Isso quer dizer que a determinação do preço do bem ( imóvel) está diretamente ligada a quanto o comprador está disposto a pagar por esse bem e não necessariamente pelo seu valor de uso.
    A grande maioria das pessoas admitem que os imóveis estão caros, mas a maioria ainda espera para comprar, mesmo que os preços não recuem ( querer não é poder). Por quê?
    1 – As pessoas são facilmente seduzidas pelo sonho da(s) casa(s) própria(s). (Desejo e Status)
    2- A mesma maioria também acredita que os imóveis não desvalorizam e, além disso, aprenderam com os pais que imóvel sempre é um bom investimento. (Ceticismo ou Ignorância)
    3 – Muitos não têm condições tranquilas para adquirir um imóvel de forma planejada, mas acabam chegando à conclusão de que se não fizerem o esforço de comprar agora, não conseguiram tão cedo. ( Impaciência)
    4 – Ainda existe uma atmosfera de otimismo no país que funciona como uma espécie de escudo contra o discernimento necessário a quem investe em algo de tamanho valor como um imóvel. Criou-se um cenário de ilusão ornado pelo Pre Sal, ” sexta economia”, Copa, Olimpíadas, crescimento da classe média e queda no desemprego. Não dá pra ser cético e negar que realmente o país está em alta no exterior. Não há um grande lançamento do cinema que não faça uma citação ao Brasil ultimamente. (Excesso de confiança ou Segurança).
    Percebam que temos uma combinação psicológica ideal para compras por impulso e péssimos investimentos DESEJO X IGNORÂNCIA X IMPACIÊNCIA X EXCESSO DE CONFIANÇA a que chamaria de BOLHA PSICOLÓGICA. Dentro dela se explica a formação da bolha imobiliária brasileira e das demais que fizeram o país se tornar caro e ainda muito pobre.
    Portanto não desconsiderem o poder do fator psicológico, talvez mais efetivo que a leitura dos números do setor. As vendas vem caindo fortemente há mais de uma ano e são realmente poucos os que acreditam numa bolha. Houve queda de 30% nas vendas e o preço sobe 30% e poucos acreditam que há algo errado.
    O brasileiro em geral não usa a calculadora, não planeja, não poupa, não tem paciência e não reclama seus direitos, isso o torna mais propenso a decisões errôneas e ao absurdo dos preços que estamos presenciando

    thiago fm 18 de junho de 2012 at 21:00
    Mais um petisco no fim de noite
    Fitch rebaixa Gafisa e Tenda e cita alavancagem elevada
    “http://exame.abril.com.br/mercados/noticias/fitch-rebaixa-gafisa-e-tenda-e-cita-alavancagem-elevada”

    thiago fm 6 de junho de 2012 at 21:26
    E pra variar a especialista em mercado imobiliário , vulgo ( corretora ) acredita que os preços continuarão em ascensão.
    Isso porque agora os 5% da população que ganham R$ 10.000,00 podem financiar R$ 13.000,00 a mais. AFF
    Agora que podia comprar um apto no sétimo andar, vai poder comprar no oitavo! O mercado vai bombar!!!

    thiago fm 3 de abril de 2012 at 21:21
    Amanhã é dia de FIPEZAP se não me engano. Se não vier queda eu realmente desisto desse índice

    thiago fm 17 de março de 2014 at 21:31
    Simplesmente fantástico CA. Não chamaria de infográficos, mas de raciocínio lógico ilustrado e capacidade de síntese. São realmente poucos que possuem tal habilidade e inteligência e você faz como ninguém no blog.
    https://www.bolhaimobiliariabrasil.com/2014/03/17/mitos-e-verdades-da-bolha-imobiliaria-parte-i-ca/
    CA 17 de março de 2014 at 22:07
    Thiago,
    Muito obrigado!!!

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 7 de junho de 2017 at 10:45

      TILT

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 7 de junho de 2017 at 13:33

        loop error

        4+
        • avatar
        • avatar
    • CA 7 de junho de 2017 at 12:02

      Cesar_DF,

      Uma explicação de porque alguém mudou tanto, a ponto de defender CEGAMENTE o FINGE ZAP e sua acurácia, mesmo após todas as EVIDÊNCIAS sobre o quanto não corresponde à realidade, dentre tantas outras contradições nos últimos anos, é só ler nas entrelinhas o que consta abaixo (atenção para o “acesso restrito”):

      “thiago fm 8 de dezembro de 2016 at 21:55
      Aquele material do qual te forneci o link era de um encontro para representantes do setor imobiliário, com acesso restrito. Nunca foi divulgado para grande mídia e não por acaso você nunca tinha visto.”

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 12:15

        CA
        Tentei encontrar um material que foi postado aqui ha uns 6-12 meses, acho que era do Thiago fm, dizendo que as construtoras/incorporadoras estavam indo muito bem, mas eu coloquei uma pergunta do tipo: se elas estão indo tão bem, por que estão quebrando?
        No seu banco de dados de postagens, você teria essa?

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 7 de junho de 2017 at 13:23

          Cesar_DF,

          Nem tenho banco de postagens, só procuro pelo próprio blog e palavras-chave mesmo.

          1+
          • avatar
        • Lucas 7 de junho de 2017 at 13:36

          uma hipotese bondosa essa sua CA
          penso em hipoteses mais nefastas

          o bom da net é isso, podem pesquisar a gente de anos atrás,
          não digo que acertamos tudo, pq também somos gente, ainda mais eu
          mas nunca sai do trilho principal, não por querer, pelo menos

          1+
          • avatar
          • Lucas 7 de junho de 2017 at 13:36

            mesmo tendo comprado

            0
    • Lord of All 7 de junho de 2017 at 16:34

      Depois dessa esse Thiago desaparece, igual o Fernando, e daqui umas semanas aparece de novo dizendo que seu raciocínio abala as estruturas do blog.
      Não sei se tenho dó ou nojo.

      2+
      • avatar
    • rafa_fv 7 de junho de 2017 at 16:35

      será que ele trabalha mesmo na CEF ou virou corretor depois de 2012? É muito ‘non sense’ comparar as 2 posturas.

      3+
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 13:13

      A PDG Realty apresentou no fim da noite desta terça-feira 38 planos de recuperação judicial, com débitos totais de R$ 7,3 bilhões, dos quais R$ 5,75 bilhões são passíveis de reestruturação e R$ 1,55 bilhão se refere à dívida extra-concursal. O plano principal inclui a controladora e a maior parte das 512 sociedades de propósito específico (SPEs) que fazem parte da recuperação. Cada um dos 37 planos individuais destina-se a um dos empreendimentos com patrimônio de afetação.

      Há dois anos, os esforços da PDG estão concentrados na renegociação de passivos, na venda de estoques e no corte de custos. Desde 2012, o número de colaboradores da companhia foi reduzido em 94%. No fim de março, a incorporadora tinha dívida bruta de R$ 5,308 bilhões.

      http://www.valor.com.br/empresas/4995272/pdg-apresenta-38-planos-de-recuperacao-judicial

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cadeludo 7 de junho de 2017 at 11:32

    todos são bons, recomendo todos menos a CEF safadona que queima dinheiro público
    http://www.infomoney.com.br/imoveis/noticia/6615051/quais-melhores-bancos-para-obter-credito-imobiliario-segundo-proteste
    comprem financiado e vivam a vida
    PMJ e eu pago aluguel promocional
    como sou pobre, invejoso e ignorante, prefiro pagar o que NÃO é meu

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 7 de junho de 2017 at 12:10

      caxa lixo, caxão vai acabar igual a caixa de portugal, vendida por 1 euro ao santander

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 12:09

    Receita de bolo de como calcular quanto deve cair o valor do imóvel por bairro.
    A não ser que o bairro tenha aumentado sua infraestrutura ou que tenha virado um “da moda”, os preços deles deverão voltar ao “median line”, menos aqueles bairros que sofreram processo de desvalorização, como a favelização por exemplo.
    O descolamento do valor do imóvel em relação a renda começou em 2004, mas foi em 2008 que acelerou de forma brutal.
    Então, basta descobrir o valor médio deste imóvel naquela época e aplicar o IGP-M
    1-Entre no mapa do zapimoveis https://www.zapimoveis.com.br/busca-mapa/
    2-Dê um zoom no bairro que te interessa e depois clique no botão “Refazer busca aqui”
    3-Clique em qualquer imóvel do bairro e depois em “Ver mais detalhes” na caixa que abrir
    4-Clique no botão “Variação de preço” e depois em “Todo o período”
    5-No bairro do Paraíso – SP, em janeiro de 2008 estava R$ 3.194 / m2 e em maio de 2017 estava R$ 10.049 / m2
    6-Entre na calculadora do cidadão do BCB
    https://www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO/publico/exibirFormCorrecaoValores.do?method=exibirFormCorrecaoValores
    7-Selecione IGP-M, data inicial 01/2008, data final 05/2017 e valor a ser corrigido R$ 3.194
    😯 resultado foi R$ 5.563,19
    9-Fazendo a conta (1 – (5.563 / 10.049)) chegamos a 44,6
    10-Então, para que o imóvel volte ao valor médio de janeiro de 2008, ele ainda precisará cair 44,6%

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • antifragile 7 de junho de 2017 at 13:50

      Fantástico. Não sabia dessa ferramenta de busca por imóvel pelo mapa. Bem mais fácil de usar que o OLX, que eu utilizava até então, rsrs.

      Acho que mais pessoas usariam esse serviço, se não fosse tão caro anunciar no FingeZap. Custa mais de 200 reais aqui pra minha cidade. Nesses tempos de internet, isso não faz sentido. É questão de tempo até que um OLX da vida ganhe cada vez mais espaço nesse mercado.

      1+
      • avatar
    • Margarida 7 de junho de 2017 at 14:07

      Cesar, eu fazia isso usando IPCA. Por que você corrige pelo IGPM?

      0
      • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 14:58

        IPCA significa Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo e é calculado pelo IBGE desde 1979. Busca medir a inflação das pessoas com renda entre 1 e 40 salários mínimos e é calculado apenas em algumas regiões metropolitanas. É composto da seguinte forma:

        Já o IGPM significa Índice Geral de Preços do Mercado e busca replicar a inflação para toda a população, sem níveis de renda. É composto por 3 índices, sendo essa a divisão:
        IPA 60%
        IPC 30%
        INCC 10%

        3+
        • avatar
        • avatar
      • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 15:01

        Margarida
        Como a maior parte dos contratos de locação de imóveis é reajustado pelo IGP-M, e o aluguel tem baixa volatilidade, tendendo a acompanhar a rendar per capita, eu prefiro utilizar ele.

        1+
        • avatar
    • Lucas 7 de junho de 2017 at 14:26

      Margarida no LP todas as inflações convergem (ou deveriam) a vantagem do IGP-M é que ela agrega fatores mais concretos da economia, que por sua vez são mais sensíveis à variação cambial, enquanto o IPCA foca no consumo de 90% das famílias (acho qeu 1 a 40 sm se lembor bem) que tem menos aderência com flutuações cambiais, por outro lado reflete melhor os comportamentos.

      Cesar acho o valor real de 2008 um suporte razoável para a foto atual. eu mesmo comprei em 2015 pelo valor real de 2010, mas sabendo da tendência de queda. Talvez daqui alguns anos o suporte seja o valor real de 2002 ou 03, ou até abaixo do mean, porque não? Talvez em 2027 estejamos rodando nos valores de fundo dos piores momentos da década de 90.

      1+
    • Nuno Rj 7 de junho de 2017 at 14:43

      Muito bom!

      Eu fiz esse teste pro Flamengo, Rio de Janeiro. R$ 3,5 mil o m2 em jan/2008. Hoje, corrigido, dá R$ 6,1 mil. Fiz uma outra busca por aptos de até R$ 700 mil (uma mixaria, para padrões cariocas). O maior, está por R$ 5 mil o metro quadrado (bem abaixo de 2008). O segundo maior, a R$ 7,42 mil. E alguns outros a R$ 7,7 mil.

      Ou seja, custar menos que os valores de 2008 já é possível, ainda que talvez raro (pelos valores anunciados), mas deve ser bem comum finalizar negociação com esse valor (20% de desconto nos aptos de R$ 7,7 mil/m2 já chega em 2008).

      3+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 7 de junho de 2017 at 15:05

        a liquidez do mercado é muito baixa, 1 em cada 100 anuncios de todos os sites vai efetivamente vender.
        no caso do fingezap, a venda desse 1/100, saindo da base causa o efeito de “valorizar” o índice.

        passei anos procurando, na casa do milhar de imoveis vistos, centenas visitados, disto posso depurar 5 ou 6 que realmente me interessaram, comprei em 2015 pelo valor real de 2010, que tbm era praticamente o mesmo de 2005 uns 10% ou 20% acima. 2005 foi o ano de construção/primeira venda.

        Só fique atento para as condições do imóvel, local, numero de vagas, valor do Condo, esses índices são médias gerais, se vc pegar um imóvel destruído óbvio que ele deve ficar uns 20% abaixo da média ou até menos. Comprei um em condições muito acima da média de conservação, não gastei 1 palito pra me mudar, pelo contrário, meus custos caíram.

        3+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 7 de junho de 2017 at 12:13

    Acabou de passar numa reportagem que em Balnário camburiu-u-u mataram um tecnico que calculava a outorga onerosa dos 18 projetos das construtoras de BC.
    Foram desviados e não pagos mais de 15milhoes e alguns pagaram a menos…
    Olhem o nível que chega a relação imobiliaria, governo e bancos…podem generalizar pras cidades da bananazuela…

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Mister.M 7 de junho de 2017 at 12:24

    Bom dia,
    Agradeço ao Boss por liberar o meu registro para voltar a postar.
    Gostaria de perguntar ao Thiago FM se ele autoriza ao Boss que me passe seu email de contato e se o Boss poderia fazer esta gentileza.
    Pois bem, acompanhei algumas discussões recentes e principalmente as análises do CA sobre o aumento da inadimplência e represamento dos leilões por assim dizer, tudo obra de maquiagem da CEFU.
    Além disso, a péssima situação financeira de todas as construtoras quase que sem exceção as as iminentes “falências”,
    Dito isto, passou pela minha cabeça e gostaria de compartilhar com vocês e ver qual a opinião a respeito do seguinte cenário:

    A quebra das construtoras, grandes e médias principalmente, reduzindo substancialmente os lançamentos e as ofertas, não seria um fator de sobrevida à CEF ainda que esta tenha se tornada a maior detentora de imóveis do País?

    Reformulando:

    Sem a concorrência de construtoras, como maior proprietária de imóveis do País, este não seria um fator que facilitaria a desova de parte desses imóveis, ainda que com prejuízo decorrente dessas operações (absorvido pelo povo brasileiro, infelizmente) num prazo de, digamos, 10 anos, possibilitando um “return to normal” do mercado imobiliário a partir de então?

    Apesar de a lógica, a matemática, e toda a análise dos dados que o CA tem feito mostrarem que no papel já era para ter ocorrido uma ruptura e todas as consequências decorrentes, no mundo real e no dia a dia isso ainda não aconteceu. Aliás, o próprio CA já abordou isto sobretudo em relação às garantias bancárias.

    Estamos em uma das maiores crises econômicas, senão a maior, da nossa história, e o estouro tal como esperamos ainda não veio.

    Qual é o estopim que está faltando? A VIVER e a PDG já foram. Cogitando que na sequência, uma atrás da outra, todas entrem em “recuperação judicial”. Isso seria o suficiente?

    Eu pergunto ao CA, aliás, a todos, qual o cenário do mercado imobiliário vocês veem para daqui a 10 anos?

    Estou tentando responder a essa e outras questões para nortear os meus investimentos de hoje, mas está tudo muito nebuloso.

    2+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 12:38

      Mister.M
      Na minha opinião irá acontecer o seguinte:
      Os apartamentos não vendidos, os em construção e o landbank foram utilizados como garantias de empréstimos bancários
      Os bancos pegando de volta estas garantias, precisam transforma-los em dinheiro em menos de 1 ano, por conta do acordo da basileia III
      O mercado será inundado por imóveis baratos, o levará todos os imóveis a um novo patamar de preços
      De acordo com o relatório de estresse econômico do banco central, se ocorrer uma queda acima de 25% no valor dos imóveis, a CEF se tornará insolvente, pois o novo valor dos imóveis ficará abaixo dos empréstimos contraídos (loan to value ratio > 100)
      A saída, como nos outros países que aconteceu isso, é criar um banco só para receber os podres, salvando os bancos, mas todas as pessoas que compraram imóveis num valor acima deste patamar de preços realizarão o prejuízo.

      http://www.investopedia.com/terms/l/loantovalue.asp
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Basileia_III

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 7 de junho de 2017 at 12:46

        vai ver por isso recalcularam o IVGr… e ainda falta a lei dos distratos…

        a galera (corvos, bolsa..) calculou errado ano passado que esse ano ia bombar.. depois da queda do avião do juiz, tudo tá dando errado pros corvos e imob.. amorinha feelings vai bombar, sqn..

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 13:01

          Página 28
          http://www.bcb.gov.br/htms/estabilidade/2017_04/refPub.pdf

          A simulação de reduções sequenciais nos preços de imóveis
          demonstrou que não há desenquadramentos e/ou restrição
          à distribuição de lucros para quedas nominais de até 25%.
          Apenas uma queda de 35% ou mais nos preços provocaria
          situação de insolvência, caracterizada por capital principal
          negativo. O Gráfico 1.5.2.2 detalha os resultados.

          Em dezembro de 2016, o estoque da carteira de crédito
          imobiliário residencial apresentou loan-to-value (LTV)
          médio de 56,0%, considerando tanto a atualização do
          valor das garantias pelo Índice Fipezap43 quanto a do saldo
          devedor por juros e amortizações. Critérios de concessão
          com baixos LTVs e utilização do Sistema de Amortização
          Constante (SAC) melhoram rapidamente o LTV da
          operação e contribuem para a capacidade do sistema de
          absorver choques de preços em cenários extremos

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Nelson Schadenfreude 7 de junho de 2017 at 13:29

            Essa insolvência do cenário de stress provavelmente se refere à Caixa. Mais um motivo para supor que ela vai partir para uma solução tipo EMGEA para estancar a derrocada de preços.

            4+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
      • Nelson Schadenfreude 7 de junho de 2017 at 13:21

        Essa fase despair que vocês gostam de mencionar só ocorreria porque você teria fire sales do colateral retomado dos financiamentos habitacionais. Se você retiver esse estoque temporariamente em algum lugar (tipo EMGEA), os bancos vão ter que assumir os prejuízos, mas não vão realimentar o ciclo jogando mais imóveis no mercado e incentivando distratos e inadimplência. Como o mercado imobiliário aqui no Brasil é bem menor do que o de países desenvolvidos, o crédito imobiliário idem, e a maior (e pior) parte dele está concentrada num banco público opaco, existe margem para estancar esse movimento. Aí, você teria um pouso mais suave.
        Outro ponto que considero relevante: é tentador pegar acurva do IVG-R ou do FipeZap deflacionados e calcular quanto falta cair para voltar aos níveis reais de 2003-2006. Mas o mercado mudou de lá para cá:
        – a taxa básica de juros (Selic) mudou para um patamar mais baixo, e acredito que de forma permanente. Isso carrega para baixo as demais taxas e eleva o valor dos ativos, imóveis incluso.
        – o mercado de crédito imobiliário melhorou com a introdução da alienação fiduciária e a retomada mais rápida dos imóveis, tornando o crédito relativamente mais barato e disponível.
        – o volume de crédito habitacional disponível subiu bastante (de uns 2% do PIB para 10%). Ainda que ridículo quando comparado com países desenvolvidos, a disponibilidade de crédito aumentou, e portanto o acesso da população a imóveis, favorecendo um preço maior.
        Assim, ainda acho que há espaço para queda dos preços dos imóveis, mas não devem retornar para os patamares de 2003-2006. E, se não houver barbeiragem das autoridades responsáveis, a queda deverá ser suave. Mas convergirá para os fundamentos.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 13:38

          Nelson Schadenfreude

          Você concorda com estes pontos?
          1-O valor de aluguel dos imóveis tende a acompanhar a renda per capita
          2-O “price to income ratio” e o “price to rent ratio” variam, a longo prazo, para cima e abaixo da “mean line”, em função de CRÉDITO e MANIA.
          3-Para pessoas objetivas, especialmente no caso de pessoa jurídica, na análise do custo/benefício entre alugar ou comprar um imóvel, hoje é mais favorável ao aluguel.
          4-Para que o rendimento de um imóvel chegue próximo a um título de renda, ele precisaria estar acima de 0,5% ao mês e hoje, em muitos lugares, está metade disso.

          Na minha opinião, os imóveis irão retornar ao nível de 2007-2008, apesar do descolamento com a renda ter começado em 2003-2004, o motivo disso foi o aumento da renda per capita de 2003 a 2013.

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 13:52

            0
          • Nelson Schadenfreude 7 de junho de 2017 at 14:10

            Concordo com todas. Mas faço um adendo a (4): nem todas as pessoas usam esse critério, que aliás só é válido mesmo para quem já tem o dinheiro para comprar o imóvel. Pelo contrário, a maior parte das pessoas tem uma “utilidade” extra de morar no que é seu (pela segurança de saber que não vão pedir o imóvel, por gostar de ter o ativo, assim como um carro legal, jóias, etc..), e aceitam pagar um sobrepreço por isso. E uma parte relevante dessas pessoas não faz contas de longo prazo, apenas verificam se as parcelas cabem no bolso HOJE e tomam decisões de longo prazo. Essas pessoas são a maioria dos compradores e são elas que determinam os preços no curto e médio prazos. E essas pessoas são bastante influenciadas pelas condições de crédito. E, conforme mencionei, as condições de crédito mudaram estruturalmente para melhor pela: (1) alienação fiduciária, (2) juros estruturalmente mais baixos, (3) expansão do crédito em geral na economia. Passando a tormenta, os novos “preços reais de equilíbrio” dos imóveis deverão ser mais elevados do que no início da década passada. Mais em linha com a sua suposição de preços de 2007-2008.
            Na minha humilde opinião, o principal insuflador da bolha recente foi a gestão petista irresponsável da Caixa, socando crédito para tentar bombar consumo e o PIB. Foi o crédito sobretudo a causa dos excesso recentes. Mas uma parte das melhorias no acesso ao crédito é estrutural e veio para ficar.

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Nelson Schadenfreude 7 de junho de 2017 at 14:15

              Em pouca palavras: o preço “fundamental” dos imóveis não é dado pela conta do seu item (4) (arbitragem entre aluguel e juros), mas pelo comportamento do brick-lover endividado.

              5+
              • avatar
              • to bolhado 7 de junho de 2017 at 14:38

                eu acho difícil precificar esse patamar de preços. Talvez a diferença entre o preço de 2004 e o de 2008 sejam esses fatores estruturais que o Nelson comentou. Mas falando de SP capital: nos 20 anos 2000 / 2020, eu diria que a oferta de imóveis nos principais bairros deve ter aumentado uns 15% e a população se manteve constante ou diminuiu. Há fatores comportamentais também em jogo já comentados (filhos ficando mais na casa dos pais, menos casamentos etc). Eu suponho que esses fatores desequilibrem as curvas e o patamar de preços de equilíbrio mude. Tudo isso conspira para uma coisa: fico de fora do mercado observando o que vai acontecer. As surpresas estão no campo negativos de quem tá comprado.

                1+
                • avatar
        • Lucas 7 de junho de 2017 at 13:50

          uma coisa uma coisa
          outra coisa outra

          O fato do setor financeiro se blindar dos respingos de B do estouro da bolha, coisa que eu duvido que consigam, não significa que o mercado imob automaticamente irá entrar em pouso suave, aliás a maior crise desde 1889 já afasta por completo essa opção suave, hard já é, a questão que se coloca hoje é se caminhamos para um crash com quebras em efeito dominó, as empreiteiras falindo e derrubando bancos que é na linha do CA (uma grécia por exemplo), ou se caminhamos para um Reset total da moeda que o risco POLITIKO da volta de um populista esbanjador (uma venezuela por exemplo).

          A opção de estouro à espanhola (hard) + japonsea (cronico) disto permanecer pelas próximas muitas décadas, apesar deste soluço no PIB me parece hoje o caminho mais provável, em vista dum povo ignorante, alienado e manobrável. Com todos os custos sociais de violencia, pobreza e desemprego disto.

          Fatores otmistas colocaria a recuperação das grandes exportadoras nacionais: agronegocio, mineração, petroleo e um ou outro produtinho nacional, no rabo-de-cometa do cambio favorável.

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Nelson Schadenfreude 7 de junho de 2017 at 14:16

            Acho que não rola um crash porque os lobbies interessados vão pressionar o governo para uma solução do tipo EMGEA. Impensável num país de economia livre, mas factível aqui.

            0
            • Lucas 7 de junho de 2017 at 14:21

              querer nem sempre é poder
              vide CA abaixo, fez um bom resumo da questão.

              o custo de evitar um crash, alguém precisa pagar a conta, precisaremos sacrificar mil virgens no altar do ajuste.
              aí mora a Politika

              2+
              • avatar
        • MauricioSP 7 de junho de 2017 at 15:42

          Excelente! Compartilho da mesma visão. Em 2000-2004 era muito difícil comprar um imóvel, prazos de financiamento menores (15 anos) e juros bem altos (20% ao ano). Ou uso da tabela Price que deixava a parcela relativamente baixa mas estourava o saldo devedor.

          0
    • CA 7 de junho de 2017 at 13:59

      Mister M,

      A CEF tem um enorme conjunto de rombos BILIONÁRIOS originados de golpes e mais golpes, de todos os tipos. Não é “só” uma inadimplência ABSURDA do crédito imobiliário que está sendo maquiada como “renegociação”, ou construtoras que devem BILHÕES para a CEF e nunca pagarão que a levarão para o fundo, é o conjunto dos rombos de dezenas de bilhões de reais com o enorme déficit fiscal do governo que levará a isto.

      Estamos falando de dívida da CEF junto ao FUNCEF da ordem de bilhões de Reais, porque os “companheiros” usaram este fundo de pensão para faturarem alto e a CEF tem co-participação, quebras de empresas como OGX, Sete Brasil e outras que ao longo de anos foram drenando recursos bilionários da CEF que nunca mais retornarão, dinheiro de FI-FGTS que foi desviado e levou até a um Vice-Presidente da CEF ser preso, FII (Fundo de Investimento Imobiliário) no RJ que foi um fiasco sem limites e que também foi encabeçado pela CEF que precisa restituir o dinheiro para o FGTS, mais de 300 processos em todo o Brasil só daquilo que se relaciona a corrupção e MCMV, com a CEF envolvida em vários deles, vendas de títulos bons para BTG como se fossem podres, com descontos de até 90%, a negociata conjunta de CEF mais BTG no caso do Panamericano, o Minha Casa Melhor com inadimplência de 50%, “antecipação” de receita do FGTS de forma que contraria as melhores práticas contábeis (R$ 15 bilhões nesta jogada), a inadimplência das outras linhas de crédito que estão sendo maquiadas de forma análoga ao que fazem com o crédito imobiliário, etc, etc, etc…

      Junte ao que consta acima, que a CEF sozinha, considerando-se a inadimplência acima de 90 dias que ela está MAQUIANDO em “renegociações mirabolantes”, já deveria estar com um estoque que é MUITO superior à somatória de todas as construtoras do Brasil. Segundo a ABRAINC, se o estoque de todas estas construtoras ao final de 2016 já era o suficiente para 3 ANOS de vendas, no caso da CEF e considerando a maior lentidão para vendas em leilões, precisaria de uns 6 ANOS para vender tudo. A CEF consegue sobreviver por mais 6 ANOS frente ao que consta nos parágrafos anteriores? TODAS as construtoras vão desaparecer? E a concorrência dos outros bancos com volume também relevante de imóveis relacionados a inadimplência de mutuários, na fila para vender em leilões? E a concorrência dos imóveis dados em garantia pelas construtoras para a CEF e para os outros bancos, que quando as construtoras quebrarem, obrigarão os bancos a venderem estes imóveis (ATENÇÃO: quando as construtoras quebram, os credores ficam com os imóveis dados em garantia por estas construtoras e precisam vender os mesmos para recuperar liquidez, imóveis não evaporam da noite para o dia)? E os investidores que continuarão a tentar vender seus imóveis? E a concorrência dos imóveis retomados por falta de pagamento de condomínio? E a concorrência dos proprietários tentando vender usados? A CEF nunca vai ficar completamente sozinha no mercado, esta é uma visão muito simplista da situação, é necessário ponderar o grande número de concorrentes mencionados neste parágrafo versus “potenciais compradores” cada vez mais descrentes quanto ao segmento imobiliário, principalmente pela continuidade da derrocada deste segmento, graças ao buraco cada vez mais fundo em que estão se enterrando. Veja artigo mais acima em que finalmente começam a comparar a situação do mercado com o que aconteceu na bolha dos flats de São Paulo mais de uma década atrás, situação aliás que já alertávamos há anos, isto é só um singelo exemplo da gravidade dos problemas que plantaram.

      Como estará o mercado imobiliário daqui a 10 anos? Provavelmente como era na década de 90. Crédito imobiliário muito mais escasso, prazos de financiamento imobiliário muito menores, muito menos construtoras do que hoje, muito menos negócios realizados a cada ano, muito menos “facilidades” para se adquirir o crédito imobiliário e até lá o MCMV já deve ter terminado e se tornado um grande problema para boa parte dos mutuários e para o governo, dentre outros efeitos esperados. Não há “mágicas”, nenhum outro país do Mundo conseguiu manter, ao longo de décadas, prazos de financiamentos imobiliários superiores a 30 anos, juntamente com juros subsidiados, “facilidades” para aquisição de crédito imobiliário, fortes “subsídios” de verbas públicas e tantos outros recursos sempre utilizados em toda e qualquer bolha imobiliária. Embora alguns achem que o Brasil é “todo-poderoso” e será a primeira experiência do mundo ao manter tudo isto ao longo de décadas, sugiro ter o mínimo de ponderação e bom-senso, olhando para o tamanho do nosso rombo fiscal, nossos problemas estruturais, a inexistência de uma moeda mundial como os EUA possui, ou de um apoio poderoso de uma comunidade européia (a não ser que igualem à Mercosul – kkkk), sem contar uma bolha de corrupção institucionalizada que bateu todos os recordes mundiais, dentre uma infinidade de indicadores de que aqui temos MUITO MENOS condições de “operarmos este milagre”. Mas, milagres são milagres, sempre tem aqueles que dizem acreditar que seremos os primeiros do mundo a sustentar estas situações, embora NUNCA expliquem como, afinal, sendo um exercício de fé, não requer explicações, certo?

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 7 de junho de 2017 at 14:16

        Ah sim. Fora o que consta acima, alguns pequenos detalhes que esqueci de mencionar:

        Será que a bolha chinesa poderá ser maquiada por mais uma década? O que será que vai acontecer com um país com muito menos recursos que a China, dependente da China, nada confiável e que também possui suas bolhas e anomalias em larga escala? “Será” que os investidores irão fugir em disparada daqui? Qual o efeito para câmbio, balança comercial e até risco sistêmico, quando combinado com o comentário logo acima?

        E os efeitos destrutivos da bolha para economia? com milhões de famílias super-endividadas com imóveis em financiamentos de 30 anos, como vão recuperar seu consumo nos próximos 10 anos? Lembra-se das “facilidades” da CEF que permitiram a um grande número de famílias a se endividarem muito acima dos 30% da renda? Só para constar, até hoje os EUA tem problemas com isto e mantém um plano para tentar “antecipar” a quitação destas dívidas.

        Como aumentar o consumo com um aluguel que ao longo da última década subiu muito mais que a renda e proprietários que em boa parte continuam completamente iludidos?

        Sem a recuperação do consumo, como as empresas vão retomar seus investimentos voltados para o mercado interno?

        Com a resistência de parte do mercado, como ocorrerá a recuperação de liquidez? O volume de imóveis NEM-NEM vai se perpetuando e com isto, cada vez menos dinheiro circulando.

        Como ficará a recuperação dos empregos, frente a um segmento imobiliário com SUPER-ESTOQUES e cada vez mais construtoras quebrando, graças à persistente “estratégia” de cavarem um buraco cada vez maior para se enterrarem?

        Como aumentarão os novos negócios, com a persistência em preços de imóveis comerciais proibitivos?

        Em outras palavras, fatores externos, mais a própria “resistência” de parte relevante do mercado é que fazem com que a explosão potencial vá se tornando cada vez maior, em complemento a tudo que consta no comentário anterior.

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 7 de junho de 2017 at 14:35

          Ops, sobre outra solução “mirabolante”, a EMGEA que resolve tudo, a empresa milagrosa, a nossa jabuticaba mágica que nenhum país do Mundo que teve bolha teve capacidade de conceber e que apenas nós, os super-poderosos tupiniquins conseguimos imaginar…

          Para começar, o que é a EMGEA? Nada mais nada menos do que uma empresa ABUTRE, o mesmo que se proliferou como nunca durante a explosão de todas as bolhas imobiliárias ao redor do Mundo. As empresas abutres “salvam” a explosão da bolha? Ao contrário, ao retomarem quantidade enorme de imóveis e renegociarem descontos muito relevantes ou fazerem leilões com descontos igualmente elevados, apenas vão intensificando o efeito da redução de preço. E a liquidez dos bancos que venderam os imóveis para as empresas abutres com “descontos” de 80%, 90%, etc? Vai para o vinagre do mesmo jeito. Uma coisa é falar sobre o BNH da década de 80 que era infinitamente menor do que o que temos hoje quanto a contratos inadimplentes, gambiarras, maquiagens, desproporção entre saldo devedor e valor real do bem, etc, etc, etc, a outra coisa é falar sobre a realidade dos dias de hoje, não existe base de comparação. Sempre existirão “explicações simplistas” baseadas em PANACÉIAS (recuperação fiscal, governo todo-poderoso, a força de nossas exportações e nossa brilhante competitividade, a EMGEA, o Tsumoney, etc) e as mesmas, em sua GRANDE MAIORIA virão daqueles que trabalham em bancos e/ou especulam fortemente na bolsa e precisam passar uma “tranquilidade” frente à obviedade do CAOS que ajudaram a plantar…

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Mister.M 7 de junho de 2017 at 15:13

            CA, muito obrigado mais uma vez pelas considerações.
            Minha dúvida é exatamente esta.
            Como manterão está aparência de normalidade mesmo diante de todos os indicadores e por quanto tempo conseguirão manter. E, principalmente, como estará o mercado após o inevitável acontecer.
            Também imagino um cenário do tipo anos 90 com muito menos agentes no mercado, construtores pequenos e médios, praticando preços no patamar de 2008-2010.

            Apenas para contextualizar, nesta época, sobrado vizinho ao nosso foi vendido a 165 mil reais. Imóvel de 100m, 3 quartos, condomínio fechado com 6 unidades.

            Quando compramos pagamos 48 mil reais no ano 2000.

            1+
            • avatar
  • Lucas 7 de junho de 2017 at 12:47

    Margarida

    thiago fm, você fica escrevendo milhares de palavras pra justificar a rejeição da sua opinião aqui no blog, e não olha para o que você mesmo escreve. É simples: você propõe uma questão e escreve muito pra desviar a atenção do fato de que você mesmo nunca se propôs a responde-la
    Só isso. Nunca vi você passar nem perto de TENTAR.

    Margarida (e CA), bom que vc reparou
    vc é uma pessoa imparcial acima de qualquer suspeita

    as técnicas do nefasto são manjadas, para conhecer melhor e entender como o dito-cujo é profissional da desinformatzia eu sugiro a leitura de alguns manuais de malandragem

    1- Como Vencer uma discussão sem ter razão – d eShpoenhauer, tradução de Olavo de Carvalho, que segundo ele, usa dessas artimanhas pra confundir a opinião pública. Quando li a muito tempo atrás pensava ser humorismo. O que mais espanta é o uso metódico da técnica por certo lando da politika.

    2. Tautologia
    gramática: uso de palavras diferentes para expressar uma mesma ideia; redundância.
    lógica: proposição analítica que permanece sempre verdadeira, uma vez que o atributo é uma repetição do sujeito (p.ex. o sal é salgado ).

    3- sofisma
    substantivo masculino
    logica- argumento ou raciocínio concebido com o objetivo de produzir a ilusão da verdade, que, embora simule um acordo com as regras da lógica, apresenta, na realidade, uma estrutura interna inconsistente, incorreta e deliberadamente enganosa.
    logica- argumentação que aparenta verossimilhança ou veridicidade, mas que comete involuntariamente incorreções

    4- Viés de confirmação,
    também chamado de viés confirmatório ou de tendência de confirmação, é a tendência de se lembrar, interpretar ou pesquisar por informações de maneira a confirmar crenças ou hipóteses iniciais. É um tipo de viés cognitivo e um erro de raciocínio indutivo.

    5- pesquise outros erros de raciocínio indutivo

    6– pesquise como aplicar tais técnicas em matemática e estatística

    Margarida, poderia elencar outros métodos sujos, paro por aqui pra não cansar, para demonstrar a vc que na aparente ingenuidade dum simples bancário corre toda uma construção técnica e lógica complexa: Brutti, sporchi e cattivi

    (Essa gente se multiplicou nos últimos 13 anos, mas isso é convicção pessoal minha, uns acham que vem de mais tempo, outros negam a existência)

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Margarida 7 de junho de 2017 at 14:09

      Vou ver isso com calma mais tarde. Acompanhar e escrever no meio do dia é complicado.

      3+
      • avatar
  • Alemon Fritz 7 de junho de 2017 at 13:15

    PDG apresenta 38 planos de recuperação judicial

    A recuperação abrange 27 mil credores — bancos com e sem garantia..
    classe com “garantias” Banco do Brasil (BB), Bradesco, Caixa Econômica Federal (CEF) e Itaú Unibanco são credores dessa classe. (caxa lixo)
    Atualmente, a incorporadora tem 14 obras interrompidas e três em curso (duas delas com habite-se).

    http://www.valor.com.br/empresas/4995272/pdg-apresenta-38-planos-de-recuperacao-judicial

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 7 de junho de 2017 at 14:35

    Senhoras e senhores

    Hoje cheguei a incrível marca na minha vida onde não preciso mais colocar dinheiro novo para crescer meu patrimônio.
    Antes eu precisava de um valor X por mês para ir juntando, hoje o valor do juros já dá este valor X.

    Então se eu não quiser nunca mais colocar dinheiro novo(vindo de trabalho) o juros faz este serviço para mim.
    Como eu e a esposa sempre queremos mais então vamos diminuir em 80% nosso aporte em dinheiro vindo de trabalho para ir para investimentos.

    Juros nesse país é fodastico!!!!!!!
    Conseguimos em 5 anos de casados essa marca, agora estamos imaginando quando chegarmos em 10 anos de casado, 15 anos e depois 20 anos.

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 7 de junho de 2017 at 14:42

      perfeito, cheguei nesse ponto ja tem um tempinho ja, inclusive desde o ano passado ja passei a aumentar meu nivel de conforto/gasto 🙂

      ser proprietario eh a oitava maravilha do mundo, tenho d quem paga aluguel

      PNJ 🙂

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 7 de junho de 2017 at 14:46

        Eu vejo todo mundo do reduzindo gastos e padrão de vida.
        Eu este ano foi o contrário, eu estou aí!entrando meu padrão de vida.

        Quando existia bonança entre 2011/2015 todos esbanjavam carros novos, restaurantes caros e viagens. E eu lá com minha marmitei há no serviço para economizar cada centavo.

        O jogo virou para o rentista opressor aqui…quem ri por último sempre ri mais alto e melhor!!!

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lord of All 7 de junho de 2017 at 16:53

          kkkk
          Eu a esposa estamos do mesmo jeito. Esse ano estou fazendo melhorias na parte interna da residência (mobiliário), estou com duas viagens internacionais compradas, uma delas pra segunda próxima. Tudo aquilo que os Fernandos fizeram à crédito nos últimos anos, estou fazendo agora (em 2015/16/17), à vista, claro.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Lucas 7 de junho de 2017 at 14:47

      não entendi
      vc está dizendo que X > gastos totais???
      de todo modo parabéns por atingir seu objetivo.

      4+
      • Leonardo M. 7 de junho de 2017 at 14:50

        Não Lucas

        Imagina que colocava todo mês R$100 entre TD, ações, FIIs e RF.
        Este dinheiro jeito vinha do meu trabalho mensal certo?
        Agora os juros pagam esses R$100 todo mês e se quiser não preciso colocar mais dinheiro vindo do meu trabalho .

        3+
        • avatar
        • to bolhado 7 de junho de 2017 at 15:01

          Leonardo, parabéns pela conquista. Mas os juros compostos só funcionam realmente se você mantiver o aporte, ou até aumentar se for possível. Tenho ciência que você sabe disso melhor do que eu, mas só para pontuar…já faz alguns anos que o meu aumento patrimonial (nominalmente falando) advindo de juros é maior do que o que consigo juntar, mas a parte do juntar continua sendo relevante se você quiser chegar um dia a um patrimônio realmente relevante. De qualquer maneira, é importante comemorar esses milestones, parabéns novamente!

          14+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Leonardo M. 7 de junho de 2017 at 15:09

            Concordo com você colega porem temos um pequeno problema eu e minha esposa:

            Juntamos grana de mais durante estes 5 anos
            Passamos diversas vontades em nome dos aportes e economias
            Foram 5 anos de salsicha,arroz, feijão e ovo.
            5 anos com carro velho, celular barato,etc

            Tipo chega uma hora que cansa tá ligado?
            Juntamos em 5 anos o que levaria 8/10 anos se fôssemos mais relaxados.

            Eu fiz uma projeção e mesmo diminuindo meus aportes em 80% daqui 25 anos teríamos uma aposentadoria pelo menos 3X maior do que do que o teto do INSS hoje.

            19+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • to bolhado 7 de junho de 2017 at 15:11

              tá perfeito, o % de quanto guardar é uma coisa muito particular. Sou a favor de aproveitar um pouco mesmo. Eu mesmo aumentei meu padrão nos últimos 3 anos e diminuí o % de guardar. O importante é achar o equilíbrio!

              8+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
            • Lucas 7 de junho de 2017 at 15:35

              faz muito sentido apertar o passo em época de juros subindo.
              E depois gastar na contra-mão, passada a crise

              8+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
        • Lucas 7 de junho de 2017 at 15:31

          ok entendi
          PMJ > poupança mensal habitual
          sendo que não foi por queda da poupança

          minha sugestão neste aspecto é:
          – poupar 8%am. de sua renda liquida a título de “aposentadoria” privada
          – poupar 8%am. de sua renda liquida a titulo de imprevistos, doenças, destrabalho, etc…
          – poupar 8%am sobre valor do(s) automovel (is)
          – poupar 4%am (valor real e não o fingezap) sobre valor de bens imóveis de sua propriedade, se houver claro

          Obedecendo estes critérios de poupança, a pessoa está realmente contabilmente evoluindo e não comendo renda.
          Muitos pensam que estão evoluindo, na verdade estão criando passivos, lá na frente vem a conta.

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 7 de junho de 2017 at 15:32

            ops
            os 2 ultimos é 8%aoano e 4%ao ano

            0
    • Ronilson 7 de junho de 2017 at 15:19

      Parabéns, este mês cheguei a uma quantia que não imaginava 4 anos atrás, porém para atingir minha meta de ser independente financeiramente vou precisar de mais 6 anos, isso se tudo ocorrer como ocorreu nos últimos 4 anos.
      Independente no sentido total! De não depender mais da minha renda ativa, apenas da renda passiva para custear o padrão de vida de minha família.

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Leonardo M. 7 de junho de 2017 at 14:53

    CVR retirado de outro blog que estávamos discutindo sobre a bolha. Um colega postou o seguinte CVR dele:

    Bem, a bolha imobiliária aqui de Brasília foi esvaziada com todos esses solavancos políticos e econômicos destes últimos anos.

    Um bairro novo que vai ser nobre, o metro quadrado chegou a ser vendido a 12mil, hoje se encontra por volta de 8mil.

    Conversando com um trabalhador de cartório de registro de imóveis, ele me confidenciou que a rotina desacelerou muito, tanto que ele estava fazendo cerca de 20% de escrituras se comparado com anos anteriores.

    Olha que aqui se utiliza a compra e venda de imóveis para lavagem de dinheiro.

    PS. muito PeTralha devolvendo imóveis na planta e tentando vender imóveis financiados.

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 15:55

      O Noroeste – DF era 12k/m2 em 2011, pelo IGPM hoje seria mais de 18k

      4+
      • avatar
      • avatar
      • Ronilson 7 de junho de 2017 at 16:09

        Caramba e hoje está 8k? Queda de 55%? confere produção?

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Leonardo M. 7 de junho de 2017 at 16:52

          Confere!
          É como sentar no colo do seu amigo kid bengala e sem nenhum lubrificante

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • odorico 7 de junho de 2017 at 16:09

      Esse vídeo mostra o efeito da crise e da operação lava-jato em bsb. https://www.youtube.com/watch?v=SodkjauCDXY Em BSB ainda tem muita corrupção rolando, hoje. A inflexão é quando diretores administrativos, chefes de almoxarifado, chefes de licitação, começarem a notar que eles podem ser os próximos presos. Onde trabalho, tem muito servidor com patrimônio incompatível com a renda e no GDF também. Está na hora da PF diminuir a malha da rede para pegar uns peixes pequenos para bater o pânico geral.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 7 de junho de 2017 at 15:46

    Prezados bolhistas

    Alguém aqui tem o costume de entrar em blogs religiosos para argumentar que Deus não existe???
    – sinceramente, o mimimi não me comove.
    #fica a dica

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 7 de junho de 2017 at 15:54

      Cada religião é a coisa que mais mata no mundo.
      A 3 guerra mundial será entre cristão X muçulmanos assim como aconteceu nas cruzadas.

      4+
      • avatar
      • Lucas 7 de junho de 2017 at 15:58

        vou ser mais direto Leo,
        entrar em blog de bolha imobiliária para argumentar que não existe bolha ???
        o que te parece isso?

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 16:06

          Aqui, até 2012, discutia-se a existência ou não de uma bolha imobiliária

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Leonardo M. 7 de junho de 2017 at 16:51

          Entendi agora seu raciocínio

          2+
          • avatar
    • Libertario 7 de junho de 2017 at 16:57

      Como é:
      2012:
      “Creio que a bolha está num ponto que depende mais de fatores psicológicos do que estatísticos para estourar”
      2017:
      “a tese da bolha imobiliária no Brasil está agonizando e o pior dos cegos é aquele que se recusa a enxergar”.

      Como deveria ser:
      2012
      “a tese da bolha imobiliária no Brasil está agonizando e o pior dos cegos é aquele que se recusa a enxergar”.
      2017
      “Creio que a bolha está num ponto que depende mais de fatores psicológicos do que estatísticos para estourar”

      5+
      • avatar
      • avatar
  • From_The_Tower 7 de junho de 2017 at 16:30

    Boa tarde.
    Mais 03 corvolárias de CWB fecharam ás portas.
    A mais recente foi a do Super Muffato no Portão.

    P.S. Aqueles sobrados que estão anunciados há 05 anos por 780k mudaram pela terceira vez em 2017 de corvolária.
    Tem imóvel nem-nem!?
    É culpa da urubulária….
    kkkk

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 7 de junho de 2017 at 16:30

    Dólar bem consolidado na região dos 3,27…..
    mercado não sabe nem mais como precificar a Banânia
    kkkk

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Ilusionista 7 de junho de 2017 at 18:04

    mais um caso de “entrei de gaiato no navio, digo avião”….

    depois do caso do Eduardo Campos naquele jatinho de propriedade suspeita, convidados da chapecoense num voo extra econômico a la kamikaze, temos mais esta….

    https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/06/07/temer-muda-versao-sobre-suposta-viagem-em-jato-de-joesley-batista.htm

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de junho de 2017 at 18:22

    NOVO TÓPICO

    1+