Plano de recuperação da construtora PDG prevê novo aporte de bancos – Isto É Dinheiro

Você pode gostar...

Comments
  • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 14:36

    Valor dos aluguéis X renda per capita

    Faz algum tempo que digo que o valor do aluguel dos imóveis acompanha a renda per capita, e isso inclusive tem um efeito local.

    Imagine que um bairro recebeu uma melhoria que começou a atrair pessoas com renda mais alta.

    Esta pessoa tem uma renda para pagar mais por moradia, restaurantes, comércio e serviço em geral.

    Dai, o custo de vida neste bairro sobe, o que provoca a saída daqueles que não tem renda para se manter lá.

    A mesma coisa acontece no sentido inverso.

    Um bairro é invadido pela marginalidade, e as pessoas com maior renda, sem mudam deste local.

    O bairro passa a ser habitado, cada vez mais, por pessoas de menor poder aquisitivo, e isto provoca uma queda geral no custo de moradia.

    Para o aluguel, uma família destinará um percentual para o aluguel de sua residência, de forma compatível com as características da cidade.

    Uma cidade, como New York, com uma ampla rede de metrô e auto custo de locomoção individual, terá, por exemplo, 40% da renda familiar destinada a habitação. Já um subúrbio, onde é necessário gastar bastante com tranporte, o aluguel seria de 20% da renda familiar.

    A mesma coisa acontece com países, o percentual da renda familiar destinada ao aluguel da moradia varia pouco com o passar do tempo.

    É por isso que o indicador “price to rent ratio” e o “price to income ratio” são os mais utilizados na detecção de bolhas imobiliárias.

    Os gráficos abaixo demonstram a relação entre a renda per capita e o aluguel.

    Podemos notar que:
    – O aluguel tende a acompanhar a renda per capita
    – O valor dos imóveis tende a ter grandes flutuações, enquando o aluguel é mais plano
    – No momento que a bolha imobiliária vai inflando, a rentabilidade da locação dos imóveis vai caindo.

    36+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 14:45

    Como saber até que ponto poderá cair o valor do imóvel após o estouro da bolha?

    Existem muitos aspectos subjetivos no desejo pela aquisição de um imóvel, mas objetivamente, do ponto de vista puramente financeiro, o indicador clássico “Gross rental yield” indica a rentabilidade bruta do aluguel ao ano, referente o investimento feito na aquisição de um imóvel.

    Durante o inflar da bolha, a rentabilidade cai, porque o valor do imóvel sobe mais que o aluguel.

    Então, para saber até onde cairá após a explosão, bastaria saber qual a rentabilidade que um imóvel precisa ter para suplantar uma aplicação financeira.

    Historicamente, os juros reais pagos pelo Brasil são em torno de 7% AA.

    Para obter uma rentabilidade liquida de 7% na locação de um imóvel, precisamos descobrir a rentabilidade bruta, que seria a liquida, acrescida da taxa de administração, IR, vacância e depreciação.

    7,00% / 0,900 (10% de taxa de administração) = 7,78%
    7,78% / 0,725 (27,5% de Imposto de Renda) = 10,7%
    10,70% / 0,850 (15% de vacância) = 12,6%

    Irei desconsiderar os ganhos com a valorização do imóvel e as perdas com a depreciação do mesmo.

    Para ter uma rentabilidade imobiliária que suplante os ganhos com aplicações financeiras, ele precisará render 12,6% ao ano, o equivalente ao Fator X (price to rent ratio) de 95.

    Um Fator X = 100 era típico no Brasil, até 2003, e vejam que era numa época que existia uma pressão de demanda, por conta do bônus demográfico.

    Então, sob a ótica do investidor, os imóveis terão que cair muito, até que valha a pena investir nisso.

    37+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 14:46

      Já que estamos numa simulação, vou experimentar um cenário muito otimista, com juros real de 5% AA e vacância de 10%.

      5,00% / 0,900 (10% de taxa de administração) = 5,56%
      5,56% / 0,725 (27,5% de Imposto de Renda) = 7,67%
      7,67% / 0,900 (10% de vacância) = 8,52%
      100 / 8,52 * 12 = 140,8 de Fator X

      Mesmo numa situação otimista, somente valeria a pena investir em imóveis se o valor dele fosse até 141 alugueis.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 14:47

      De acordo com este site abaixo, esta são as rentabilidades dos imóveis em algumas cidades.

      Observem que os países, menos o Brasil, estão pagando um juros real menor que 1% AA, alguns até negativos, o que proporciona uma excelente rentabilidade dos aluguéis.

      Mas no caso das cidades brasileiras, para a rentabilidade liquida dos alugueis emparelhar com o rendimento das aplicações, mantendo-se o valor do aluguel atual, o valor de venda do imóvel ainda terá que cair mais de 50%.

      https://www.numbeo.com/property-investment/gmaps_rankings.jsp?indexToShow=getGrossRentalYieldCityCentre&title=2017
      Los Angeles = 8,30%
      Miami = 7,63%
      Dublin = 6,00%
      New York = 5,12%
      Hell de Janeiro = 4,65%
      São Paulo = 4,37%
      Sydney = 4,22%
      Madrid = 4,08%
      Berlin = 3,59%
      Brasília = 3,38%
      Londres = 2,42%
      Tokio = 1,94%

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 14:47

      Num cenário otimista, onde a rentabilidade do imóvel seja melhor que 8,52% AA, estas são as quedas necessárias no valor dos imóveis:
      Hell de Janeiro (1 – (4,65% / 8,52%)) = 45,4%
      São Paulo (1 – (4,37% / 8,52%)) = 48,7%
      Brasília (1 – (3,38% / 8,52%)) = 60,3%

      Já, num cenário médio, onde o imóvel precisaria render mais que 12,6% AA, o valor de venda dos imóveis precisaria cair:
      Hell de Janeiro (1 – (4,65% / 12,6%)) = 63,1%
      São Paulo (1 – (4,37% / 12,6%)) = 65,3%
      Brasília (1 – (3,38% / 12,6%)) = 73,2%

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • danielbh 13 de abril de 2017 at 10:41

        Mas esse gráfico deixa claro que a relação entre a dívida publica e o PIB no Brasil não está tão preocupante. Digo, temos margem pra emitir mtos novos titulos e rolar essa dívida por mto tempo ainda. Estou errado?

        2+
        • avatar
        • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 12:10

          A dívida pública do Japão é o dobro da brasileira, mas lá eles pagam 0,5% de juros ao ano, enquanto no Brasil são 7-8%

          2+
  • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 14:46

    Há cerca de 1 ano, eu tinha calculado o Fator X para um proprietário, que considerava quanto deveria ser valor o imóvel, para que, com os rendimentos reais de uma aplicação no valor equivalente, fosse possível pagar o aluguel.
    Acho que os números encontrados foram:
    140X para um proprietário
    100X para um investidor
    90X para uma empresa

    Agora seguindo outro caminho, chegamos aos mesmos valores de Fator X. Será coincidência

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • to bolhado 12 de abril de 2017 at 15:24

      ótimos posts. Acho que gira em torno disso mesmo. Fazendo a ressalva que para um proprietário depende muito de outras circunstâncias. Há momentos da vida que nem que fosse um fator x mais alto valeria a pena comprar (solteiro, ter mobilidade, tem que investir um % muito alto do patrimônio), enquanto em outros momentos é possível até “aceitar” uma pequena perda financeira (um fator x abaixo dos 140, como vc citou) em prol de benefícios “não financeiros” de comprar. Mas como referência acho que os números q vc pos fazem muito sentido.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Logico 12 de abril de 2017 at 16:10

      Caraca, Cesar_DF, muito inspirado hoje, hein? Informações e raciocínios valiosos. Estou salvando aqui. Parabens e obrigado!

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • danielbh 13 de abril de 2017 at 10:27

      Cesar, parabéns e obrigado pelo post. Interessante é que eu sempre tive uma intuição aguda nessa mesma direção de suas conclusões. Cada dia aprendo a confiar mais nela! heheh Sempre acreditei num desinflar da bolha da ordem de 30 a 40% dos valores praticados atualmente, para que a demanda possa voltar a crescer. Imóveis hoje têm literalmente nenhum atrativo de investimento. É prejuízo certo, seja para morar ou para investir.

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 12 de abril de 2017 at 14:51

    From_
    consultei um dos meus oráculos.
    TD é arapuca, mais hora menos hora vai dar calote, com consequencias aí digo eu, pra outros tipos de investimentos, não é a toa CDB e Lci e outras letras estão caindo, a procura do investidor profissional por elas é imensa.
    Fica a dica pros TD lovers
    Na fogueira do ajuste para salvar o real, uns vão ser sacrificados, outros não, não sei exatamente quais vão, quais não vão, nem sei se alguém realmente sabe
    Pode acontecer essa semana, pode acontecer em 2019, o certo é que num momento precisa acontecer, porque não tem mais de onde o governo tirar, por regra de lafer, estamos no limite máximo e até um pouco além.
    outro fato: quedas deste tipo são rápidas, recuperações são lentas.

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 14:55

      Lucas
      Acho que tem saída ainda para o Brasil
      Uma forte desregulação nas áreas de infraestrutura e telecomunicações permitiria consideráveis aportes de investimento no Brasil, pois ainda somos muito deficitários em estrutura, o que permite a realização de investimentos massivos. A Grécia nem tem esta possibilidade.
      O problema mesmo para os investidores e saber quem será eleito em outubro de 2018

      26+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Loucodf 12 de abril de 2017 at 15:06

        Teve alguém aqui do blog, não sei se é isso ao certo, mas que 80% dos investimentos realizado no TD são feitos pelos próprios bancos.
        Ou seja, calote do banco seria um tiro nos pés dos bancos.
        Isso não traria uma crise imensa no sistema financeiro do país? É a melhor solução?

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 12 de abril de 2017 at 15:11

          dormi mal,
          to vendo tudo negro hoje
          pode ser sim o que vc falou

          5+
          • Loucodf 12 de abril de 2017 at 15:12

            Vou procurar informações sobre isso e posto ai pra todos.
            Valeu.

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:13

          Dos investidores em títulos públicos, menos de 1% deles são pessoas físicas, um volume bastante inexpressivo:
          Somente 0,94% de todos os títulos públicos emitidos pelo governo foram comprados por pessoas físicas através do Tesouro Direto.
          Em dezembro de 2015, o Tesouro vendeu mais de R$ 50 bilhões em títulos. As pessoas físicas só compraram R$ 1,5 bilhão. Fonte: Clube dos Poupadores, com os respectivos links e créditos existentes naquele site.

          Vejam quem são os maiores investidores de títulos públicos do país:

          Instituições Financeiras: Estão em primeiro lugar e possuem 25,01% de todos os títulos públicos emitidos pelo Tesouro. São os grandes bancos comerciais, bancos estatais, bancos de investimento e corretoras. O dinheiro que eles investem é o dinheiro dos correntistas do banco. O papel dos bancos é pegar emprestado para poder emprestar. Quem mais pega dinheiro emprestado da sociedade são os bancos e quem mais empresta dinheiro para o governo são os bancos. É por isso que o gerente do seu banco jamais vai perder o tempo dele explicando como funcionam os títulos públicos. Sua ignorância sobre os títulos é uma grande fonte de lucros para os bancos.

          Previdência: Essa categoria fica em segundo lugar. Possui 21,37% de todos os títulos públicos emitidos. Aqui temos todos os planos de previdência aberta, previdência fechada e RPPS (Regime de Previdência dos Servidores Públicos). O dinheiro que você investe nestes planos de aposentadoria são utilizados para comprar títulos públicos. Estas instituições lucram para fazer algo simples que você mesmo poderia fazer se soubesse investir seu próprio dinheiro.

          Fundos de Investimento: Ficam em terceiro lugar com 19,55% dos títulos. São os fundos de investimento, os mesmos que os bancos oferecem para os clientes cobrando taxas administrativas elevadas. Quando você investe em Fundos DI, Fundos de Renda Fixa e Fundos de Inflação, o gestor do fundo usa seu dinheiro para comprar títulos públicos. Para fazer isso eles cobram taxas administrativas e com isso ficam com uma parte da sua rentabilidade.

          Não-residentes: Estão em quarto lugar com 18,79% dos títulos. Essa categoria representa todos os investidores estrangeiros pessoa física e jurídica. Isso inclui os fundos de investimento internacionais. É curioso observar que existem mais estrangeiros comprando títulos públicos do que brasileiros adquirindo esses títulos diretamente.

          Governo: O governo é responsável por administrar dinheiro dos trabalhadores e dos contribuintes através de alguns fundos. Um exemplo é o FGTS. O dinheiro do seu FGTS não fica parado. Ele é investido e títulos públicos (e em outros investimentos), rende juros elevados e você só recebe 3% ao ano + TR. Nessa categoria também está o dinheiro do fundo soberano, FAT, fundos garantidores, etc. Todos juntos possuem 5,77% dos títulos públicos.

          Seguradoras: Quando você faz o seguro do seu carro, da sua casa ou quando paga um plano de saúde, seu dinheiro não fica parado esperando acontecer alguma coisa ruim na sua vida. As seguradoras investem seu dinheiro em títulos públicos e lucram com os juros sobre juros. Na prática as seguradoras lucram fazendo aquela reserva de emergência que você não tem, mas que deveria ter. As seguradoras possuem 4,58% de todos os títulos públicos.

          Outros: Aqui estão as sociedades de capitalização que são as instituições que emitem os títulos de capitalização que os gerentes de banco tentam vender para os clientes mais leigos. Os títulos de capitalização possuem rentabilidades vergonhosamente baixas (já escrevi sobre isso) mas lucram muito com o seu dinheiro. Também está nesta categoria todas pessoas físicas que compram títulos públicos através do Tesouro Direto. A categoria “Outros” possui 4,94% dos títulos públicos.

          Todo mundo do sistema financeiro, inclusive o DESgoverno, lucra com a ignorância dos cidadãos que deixam seus recursos parados em poupança, fundos DI que cobram altas taxas de administração, planos de previdência privada, Títulos de DEScapitalização vendidos pelos bancos. ARDAM.

          Se o governo resolvesse decretar uma moratória no pagamento dos títulos públicos, SIMPLESMENTE ELE IMPLODIRIA O SISTEMA FINANCEIRO DO PAÍS. Seria a quebra e a instalação do caos. Essa possibilidade é quase inexistente, pois quem detém o poder de emitir moeda é o Tesouro Nacional. A segurança do FGC, dos R$ 250.000,00 por pessoa, por instituição financeira é apenas ilusória, pois o FGC e seus poucos mais de 60 ou 70 bilhões do fundo seriam insuficientes para segurar a quebra de bancos grandes, a exemplo de um Bradesco, com mais de 80 milhões de clientes.
          O FGC segura a quebra de uns 3 ou 4 bancos pequenos/médios.

          Por outro lado, o DESgoverno, seja ele quem for, pode emitir moeda, gerando inflação, e pagar seus débitos. Uma outra e corriqueira medida utilizada pelo DEsgoverno para financiar sua gastança é simplesmente utilizar o artifício conhecido como “empurrar com a barriga” e emitir mais títulos públicos em substituição àqueles vincendos no curto prazo. Emite-se mais títulos e posterga-se a pica para os próximos governos e para a população, que é quem de fato paga essa putaria.

          Veja que a ANTA, antes de sair, solicitou a autorização para emissão de mais de 60 bilhões de bananas para pagar gastos de 2016.

          http://www.ilisp.org/noticias/governo-pede-permissao-para-imprimir-r-602-bilhoes-de-reais-para-pagar-gastos-de-2016/

          E tome-lhe pica nos rabos dos brasileiros. Aí a origem da inflação: expansão da base monetária por meio de criação de moeda e emissão de títulos sem que seja criada riqueza correspondente para justificar esse excesso de moeda na economia.
          Pode-se imprimir essa merda até ela valer menos que um rolo de papel higiênico, igual ao que fizeram no Zimbábue, que tem nota de até 1 trilhão de dólares zimbabuanos.
          By Quero (sem a devida autorização… ele me perdoará)

          57+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Loucodf 12 de abril de 2017 at 15:15

            BOAAAA

            4+
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 12 de abril de 2017 at 15:22

              tá mas cadê essa inflação???
              o ipca tá rodando a 3%

              ou a crise é menor que a gente imagina ou estão escondendo inflação?
              ou realmente o pior já passou?

              6+
              • avatar
              • Libertario 12 de abril de 2017 at 15:25

                Redução drástica de consumo + queda no valor do dólar.

                10+
                • avatar
                • avatar
                • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:30

                  Queda no consumo pois a economia real caiu…. se produz menos … tem mais desemprego e as pessoas ainda precisam pagar os compromissos financeiros do passado.
                  Queda no dólar porque os juros fizeram o devido serviço de remunerar o capital e hoje temos uma certa previsibilidade do governo… mesmo sendo pilhado de corruptos.

                  13+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
              • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:26

                Véio.. vamos deixar 2018 chegar.
                Calma…. calma.
                kkk

                12+
                • avatar
                • avatar
                • Nuno Rj 12 de abril de 2017 at 15:44

                  Então esse cenário drástico não é tão iminente? Grande parte do que tenho está em CDBs e LCs pré-fixados pra dez/17 ou abril/18. Sou mto ignorante em economia e não consigo acompanhar direito as discussões aqui rsrs. Fico na dúvida de qual seria uma forma de fugir dessa insolvência geral… Mandar para um banco americano? Investir em ouro? Obviamente, imobilizar não é minha meta.

                  5+
                  • avatar
                  • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:48

                    Investir em PRIMEIRO LUGAR em instrução financeira.
                    Aí você conseguirá correlacionar os movimentos.
                    Recomendo site do Mises, clube do Pequeno Poupador, textos do Leandro Roque, etc.
                    Vai no básico no começo . ter bem claro o que são: taxa de juros, inflação, câmbio, saldo das transações correntes, importação e exportação. Estamos aí… para ajudar.

                    19+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:53

                      Tenha opções.
                      Ganhe juros e aproveite movimentos do dólar.
                      Aproveite os movimentos do dólar para fazer marcação de mercado nos juros.
                      Em alguns momentos você aporta e na continuidade do movimento você realiza.

                      4+
                      • avatar
                    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:59

                      *Clube dos Poupadores

                      3+
                    • Nuno Rj 12 de abril de 2017 at 16:02

                      Muito obrigado! Eu aprendo mto aqui, mas sempre fico mto limitado nessas análises de cenário. E descobrir site para confiar, sem indicação e sem conhecimento do assunto, é bem complicado. Vou seguir suas dicas! Valeu mesmo!

                      7+
                      • avatar
                      • avatar
          • Awulll 13 de abril de 2017 at 10:14

            “Em dezembro de 2015, o Tesouro vendeu mais de R$ 50 bilhões em títulos. As pessoas físicas só compraram R$ 1,5 bilhão.”
            Esse tipo de coisa que tranquiliza.
            Não acho que vai dar merda no TD com tanta gente grande envolvida.

            2+
      • Fernando-SSS 12 de abril de 2017 at 15:32

        Cesar,
        Na minha humilde opinião, acho que tivemos esta chance no segundo biênio do FHC e no primeiro do LULA.
        Agora já era, o bonde passou e ficamos para trás.
        Se aparecer algum salvador da pátria, não estaremos vivos para colher os frutos.
        Não, Não Vai!!!

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 12 de abril de 2017 at 16:21

          Fernando-$$$,

          Concordo!

          Investimentos pesados em infra logística, Telecom, etc, são com retorno no longo prazo, o que requer, antes de tudo, um mínimo de confiabilidade quanto ao futuro, que existiu EM PARTE do período que você mencionou acima, depois que Lula entrou e manteve tudo que FHC fazia, seguindo a linha ortodoxa. Já no segundo mandato de Lula a coisa começou a desandar, inclusive quanto a contratos firmados com empresas de Telecom que se viram ameaçadas pelas tradicionais medidas heterodoxas do PT e sua turma. Hoje não se tem a mínima ideia de quem vai ganhar em 2018, isto significa que nenhum investidor estrangeiro vai tomar um risco deste tamanho.

          Nem mesmo um nome favorável a mercado e que tivesse maior “confiabilidade” traria estes recursos muito rápido, o Brasil é conhecido como o país onde até o passado muda.

          24+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Fernando-SSS 12 de abril de 2017 at 16:56

          CVR apenas para ilustrar:

          Desde o ano passado tenho feito alguns trabalhos nos USA.
          Tenho andado em capitais e nas regiões mas populares, e tenho visto de tudo.
          Quanto mais ando por aqui, mas percebo que somos muito atrasados. Mas assim… muito muito mesmo.

          Se formos comparar a infraestrutura de qualquer país de primeiro mundo com a nossa, veremos que não vai. Estamos muito longe de chegar perto do mínimo aceitável.
          Andei em zonas rurais do Texas, as estruturas das fazendas é algo impressionante. Chove muito pouco no Texas mas os sistemas de irrigação são incrivelmente monstruosos. No Brazil, só temos a agricultura pujante em algumas regiões por conta do clima privilegiado.

          Rodovias também não tem como comparar, os caras começaram do jeito certo, teve um projeto, nada de puxadinhos.
          Cito a Serra do Cafezal como exemplo, fazem 15 anos que querem duplicar um trecho de 20km. Não vai, simplesmente não vai e quando terminar ainda não vai ficar bom pois é cheio e gambiarras.

          Telecomunicações: Vamos esperar o que da ANATEL??? um órgão que não faz nada e quando faz é para beneficiar os “cumpanheiros”. Temos 4 operadoras de comunicação móvel no Brasil, e estas fazem cartel as vistas largas e nosso órgão regulador faz o que??? Porque não abrem licitação para outras empresas explorarem o setor?

          Nós somos culturalmente atrasados, somos “trouxas”, rasgando um português bem claro.
          A exemplo do Fernando que no outro post diz pagou 58k em um Onix (e se gaba disto dizendo que pagou à vista), nos USA ele compraria Camaro (salvo as devidas proporções de conversão e poder de moeda).
          Ou seja, um norte americano precisa de 24 meses de salário mínimo para comprar um Camaro, já o Brazuka milionário (by Wagner) precisa de 72 meses para comprar um Onix. Aliás eu não estou nem comparando as taxas de juros hein. Se for colocar dá o dobro.

          Tenho N outras coisas comparações guardadas comigo, de vários lugares no mundo onde andei, mas fico por aqui pra não parecer chato.

          Mas não, não vai.

          56+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • O Cramulhao de FHCigienopolis45 12 de abril de 2017 at 19:01

            Por isso to voltando por Brasil…

            Vou montar minha quarta empresa por lá. To nos USA agora, mas aqui tudo é muito bom. Não sou tão bom assim pra competir com essa gente daqui.
            No Brasil, a média é tão baixa que tudo um pouco melhor dá muito dinheiro.
            Minha familia que veio da pobreza ficou rica assim, alguns amigos tb, e eu passei do meu primeiro 1kk assim tb…

            Mas quem quer ou tem familia já, quer sossego, não quer empreender, trabalhar 18 horas por dia e tal…aí melhor ficar pra Europa, Oceania, ou mesmo aqui nos EUA (ou mais pro Norte, se possível no Canadá).

            Quanta mais gente ignorante no Brasil, mais eu ganho dinheiro…todos nós, alias!

            20+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Fernando-SSS 12 de abril de 2017 at 20:10

              Cramulhao,
              Sua colocação é perfeita, mas ai tem um outro problema.
              As as perspectivas no Brasil são tão ruins que não vai escapar ninguém, nem nós bolhistas.
              Não vamos poder usufruir dos nossos juros de forma plena.
              O nível de violência será tão absurdo que pensaremos duas vezes antes de ficar dando sopa em um restaurante bolhudo por exemplo.
              – Gosta de bike??? Então, só pode pedalar dentro do parque porque na rua vai ficar sem a bike ou sem a vida.
              – Gosta de relógio ou de jóias??? Pois terá que esconder enquanto estiver dentro do carro. Em vias públicas é pedir pra ser seguido e tomar um bote assim que vacilar.
              – Gosta de balada??? Então… má notícia… se esta não estiver cheia de vagabundo tentando pegar o celular do seu bolso e só perceber quando for pegar o telefone de alguma brota (kkkkk), vc correrá um enorme risco na volta pra casa, terá que cortar vários faróis vermelhos e depois se virar com as multas. Ainda bem que eu passei da fase das baladas, mas me preocupo com meu filho que iniciará esta fase em breve.
              – E como não falar das casas não é??? Se alguém ainda tem coragem de morar em uma, pode aproveitar as promoções no Bairro Morumbi pois estão liquidando.
              Foi a Rosinha que disse que a bolha seria o menor dos nossos problemas?
              Enfim, estou pensando seriamente no Canadá.

              23+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • O Cramulhao de FHCigienopolis45 12 de abril de 2017 at 20:34

                Então, ja morei no Morumbi. Foi realmente terrível, não recomendo pra ninguém.
                Morei ali por alguns meses a 200 metros da Giovanni Gronchi…não preciso dizer mais nada, certo?

                Todavia, desde que me mudei para os Jardins, onde aluguei um ap. há quase um ano (fiquei 2 meses fora do Brasil, e volto em poucos dias) , achei super seguro. Jardins, Itaim, Vila Olimpia, são otimos lugares, taxa de homicio a níveis europeus (menos de 1/100k) , e sempre com seguranças nas ruas e tal.

                Tá certo que é ridículo pensar só nessa região , vendo o Brasil todo vindo abaixo….Mas dúvido muito que essa regiao chegue a esse caos que vc citou…

                Aliás, vc acha mesmo que o Brasil todo vai virar uma Venezuela assim ?

                6+
                • avatar
                • Fernando-SSS 12 de abril de 2017 at 20:48

                  O Brasil todo não, mas as grande capitais com certeza.

                  Concordo com você, que os bairros de alto padrão como os que você citou são sim bem seguros.
                  Mas venhamos e convenhamos que é ínfima a parcela da população que tem acesso à estes bairros certo?
                  Estamos falando em uma média de 6k o aluguel em um imóvel razoável.
                  Por mais que possamos morar bem, em uma região segura e enfim; sempre haverá locais complicados os quais inevitavelmente teremos que passar, afinal não vamos viver de delivery não é.

                  10+
                  • avatar
    • Lord of All 12 de abril de 2017 at 17:06

      Eu tenho TD, mas tenho que admitir que não há qualquer possibilidade desse sistema “pirâmidal” se manter, ainda mais no caso de uma retirada em massa.

      Se a dívida primária da União já é impagável, quanto mais o dinheiro do TD que é muito maior em termos gerais.

      Eu não sai do TD ainda, pq não dependo dos recursos q tenho lá, nem no curto nem no médio prazo, então, tenho ctza q um possível calote seria “recompensado” no futuro, nem que seja por decisão judicial mandando reajustar o período de moratória por algum índexador mais favorável (dólar, ipca). Aí minha aposentadoria estaria garantida.

      4+
      • avatar
    • danielbh 13 de abril de 2017 at 10:44

      Se vc considera TD um risco iminente, onde investir então? Outra pergunta: A relação entre o PIB e a dívida pública é alta mas não é tão preocupante assim, temos margem pra rolar essa dívida por um bom tempo ainda, não concorda?

      1+
      • avatar
      • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 12:08

        A dívida pública do Japão é o dobro da brasileira, mas lá eles pagam 0,5% ao ano e a brasileira cerca de 7% ao ano.

        1+
  • Cajuzinha 12 de abril de 2017 at 14:51

    Total de famílias sem dinheiro para contas é o maior desde 2006
    Levantamento da FecomercioSP que leva em conta apenas famílias do estado de São Paulo indica alta de grupos que não conseguirão honrar compromissos em abril

    Por Felipe Machado access_time 12 abr 2017, 13h03

    http://veja.abril.com.br/economia/total-de-familias-sem-dinheiro-para-contas-e-o-maior-desde-2006/

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 12 de abril de 2017 at 16:46

      Cajuzinha,

      Isto já contando com o FGTS que começou a ser liberado em março. No fechamento de abril é que vamos saber o real impacto do FGTS no endividamento e inadimplência das famílias.

      Não vi nenhum casamento de informações entre os endividados e aqueles que tem saldo do FGTS inativo para pagarem suas dívidas, apenas algumas inferências feitas por alguns.

      Minha aposta, já que só tem inferência mesmo, é que a intersecção entre endividados e contas inativas do FGTS, em totais de R$, é baixa. Motivos: quando a pessoa compra imóvel, via de regra já utiliza o FGTS. Quem compra imóvel bolhudo, comprometendo mais de 30% da renda com o financiamento de imóvel na CEF (depósito como comprovante de renda, pessoa “fantasma” que finge que vai ajudar a pagar e não ajuda, etc) é o primeiro a ficar super-endividado e se encaminhar para inadimplência de outros produtos e serviços, logo não deve ter grandes saldos do FGTS, ao mesmo tempo que as dívidas continuarão na medida em que ele não conseguir fazer com que as necessidades básicas caibam no orçamento, porque afinal, a parcelinha do financiamento não se reduziu da forma que ele acreditava e foi prometido pela CEF, nem ele se controlou ou teve os aumentos salarias que sonhava, muitos perderam renda e/ou emprego no meio do caminho e não tinham nenhuma reserva e este financiamento imobiliário dura DÉCADAS, não é algo que se resolve rápido. Outro ponto é que mais de 80% das contas inativas tinha saldo baixo a resgatar, sendo que sabemos que durante a bolha de consumo, as pessoas se endividaram de forma desproporcional em sua renda, graças aos bancos terem sido “generosos” nesta concessão de crédito, surfando na euforia das bolhas, ao mesmo tempo que as dívidas foram crescendo exponencialmente com os juros estratosféricos de cartões de crédito, cheque especial, etc., ou seja, para muitos é provável que o valor do FGTS abata apenas uma pequena parte da dívida, não a salvando da inadimplência.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 12 de abril de 2017 at 14:54

    Cesar_DF

    Sim, conforme descrição deste índice, ocorreu uma forte queda na renda per capita em dolares, de 2015 a 2017, mas como o Big Mac não baixou de preço, isto afetou o índice.
    Se desconsideramos a queda na renda per capita em dolares, provavelmente este índice cairia pela metade, mostrando que, mesmo assim, o real ainda estaria sobrevalorizado em 32%

    ué, então se o real se valorizar, ocorreria da renda crescer e o bigmac ficaria mais barato???
    vc embananou o meidicampo
    se for assim, a conclusão é o oposto, teremos valorização do real

    1+
    • avatar
    • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 15:01

      Lucas
      Correto, se aumentasse o GPD per capita e o Big Mac continuasse com o mesmo valor, então seria possível comprar mais Big Macs com renda, ou seja, o valor real de cada Big Mac cairia.

      2+
      • avatar
      • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 15:03

        O que aconteceu foi justamente o contrário, caiu o GDP per capita, então com a renda não é possível comprar a mesma quantidade de Big Macs que antes da queda, consequentemente o valor nominal se manteve mas o valor real do Big Mac aumentou.

        3+
        • avatar
        • Lucas 12 de abril de 2017 at 15:09

          então há esperanças
          maldita noite mal dormida

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 14:59

    Em relação ao tópico
    Será que combinaram com os russos? (os bancos)
    Pelo que sei, banco concede grandes empréstimos mediante garantia.
    Mas tudo que a PDG tem, landbank, imóveis em estoque, imóveis por terminar, etc, já foi dado como garantia.
    Irão penhorar a cueca do presidente da PDG?

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 12 de abril de 2017 at 15:06

      sinal, mais um sinal de que podre é o dinheiro
      tanto faz se dão 1 bilhão ou 1 trilhão.
      mesma coisa o TD tanto faz se prometem 17% ou 30% não vão pagar.
      caminhamos a passos largos para um amplo, completo e irrestrito default
      o fim da moeda como a conhecemos
      neste cenário, pessoas velhas traumatizadas por 87 como eu sugerem opções conservadoras ao máximo

      5+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:14

        véio… toma um banho quente… e relaxa.
        kkk

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 12 de abril de 2017 at 15:23

          vou mesmo

          3+
          • avatar
        • Lucas 12 de abril de 2017 at 15:27

          mas ainda assim valeu como exercício
          E se a verdade for oexato contrário????
          é isso que faz as coisas como algoritmo de monte carlo, e não adianta olhar na wikipedia que a explicação tá mais confusa queeu hoje

          3+
          • avatar
      • Leonardo M. 12 de abril de 2017 at 16:59

        Calma velho
        Dificilmente vamos passar pelo o que passamos em 1987 com overnight e tudo mais.

        E o pq acredito nisso? Pq a Vilma foi embora e não volta mais! Não ganha nem pra presidente de sindicato kkkkk
        Povão vai votar em massa em dória ou Bolsonaro ano que vem. Pelo menos aqui no sul e SP.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 12 de abril de 2017 at 15:02

    Em Caxias, a 360 km de São Luís, o setor imobiliário enfrenta dificuldades. A crise no setor imobiliário permanece sem sinais de melhora e o que pode ser observado na cidade é o grande número de ofertas para pouca procura.

    No centro comercial de Caxias há prédios que estão desocupados há cerca de um ano e o locador não consegue alugar novamente.
    O administrador Osvaldo de Sousa trabalha na área de imóveis alugados e conta que o négocio piorou nos últimos dois anos. Ele acrescenta que na hora de renovar o contrato os inquilinos pedem a redução no preço do aluguel em virtude da crise.
    “A gente está com dificuldade. Quando a gente desaluga um prédio a gente tem a maior dificuldade para conseguir arranjar um novo inquilino. Eu estou com seis prédios vazios há mais de um ano e não consigo nenhum cliente. Tem muitos clientes que chegam aqui que o contrato vence e eles querem renovar pedindo desconto. Eles não querem pelo o preço atual. Culpa da crise”, finalizou Osvaldo de Sousa.

    http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/setor-imobiliario-de-caxias-enfrenta-dificuldades.ghtml

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 12 de abril de 2017 at 15:05

    Mercado vê déficit fiscal de R$ 147 bilhões em 2017 e meta estourada
    Previsão para o rombo nas contas públicas neste continua acima da meta fixada pelo próprio governo federal, que é de déficit de até R$ 139 bilhões.

    No mês passado, a mesma pesquisa informava que os analistas estimavam um rombo um pouco menor, de R$ 149,68 bilhões, para as contas públicas em 2017.

    http://g1.globo.com/economia/noticia/mercado-ve-deficit-fiscal-de-r-147-bilhoes-em-2017-e-meta-estourada.ghtml

    5+
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:15

      Não tem mais de onde tirar.
      Maldito Laffer.
      O mais sensato é diminuir o tamanho do Estado… mas a boshta foi arquitetada para ter pouca margem de manobra. A maioria das despesas se tornaram obrigatórias.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 12 de abril de 2017 at 15:19

        mais de 100% é folha

        2+
    • Nelson Schadenfreude 12 de abril de 2017 at 15:28

      Não se desesperem. Há algumas atenuantes:
      – Estamos no final da pior recessão da história, que impactou muito negativamente a arrecadação tributária. Se voltarmos a crescer medíocres 2% nos próximos anos, a coisa melhora um pouco.
      – a PEC do teto já passou. É emenda constitucional. Difícil de reverter. Nossos queridos deputados vão ter que aprovar reformas (previdência, etc..) e cortar gastos, nem que seja se “esquecendo” de reajustar salários e aposentadorias.
      – o salário mínimo vai ter aumento real nulo nos próximos 2 anos. Isso deve ajudar na contenção dos gastos.

      Não digo que está tudo bem, mas há margem para nossos “homens públicos” empurrarem com a barriga por alguns poucos anos. É só não cagar a reforma da previdência. Uma reforminha meia-boca é muito melhor do que nada, empurrando para a próxima legislatura a necessidade de aprofundá-la.
      E, na minha opinião, como eles já estão todos na lista do Fachin, só lhes resta tentar ajustar a economia para melhorar o ânimo da população e contar com uma tolerância maior em 2018. Aí o povo burro se esquece, e já da para contar que o STF vai julgar essa galera só no dia de São Nunca. Se está todo mundo puto com esses cara agora, imagina se a recessão se estender para 2018…

      Dá tempo de receber mais uns juros. Mas, se você está na dúvida, fica nas LFTs (Selic). Como eu (50%).

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Fernando-SSS 12 de abril de 2017 at 17:06

        Talvez eu esteja muito pessimista mas vejo o país parado pelos próximos 5 anos.
        Em boa parte deste o tempo os nossos representantes estarão ocupados se defendendo da Lava Jato.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Loucodf 12 de abril de 2017 at 15:15

    facilitou minha vida.
    😛

    5+
    • avatar
    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:18

      😉
      Tudo está conectado.
      É inútil resistir….. muita coisa ainda será corrigida no mercado bananense.

      4+
      • avatar
  • Lucas 12 de abril de 2017 at 15:18

    ANALISANDO TIPO fly bird

    A gênese de toda essa crise vem do QE em dólar que serviu para exportar um sistema podre pro resto do mundo, voou dólar pra meio mundo, gerando bolas e crises, entre elas a nossa, entre os que mais captaram dólar foram os CHINESES

    então ´teriam os chineses o antidoto contra a crise, bastaria que os dólares voltassem a circular onde se formaram as bolhas devido a falta de produtos para conter a inundação de dólar, agora que os dinheiros ficaram podres devido a este efeito e o retorno da maré, precisaríamos dum pilar em dólar, e quem tem dólar, mais até que os americanos são justamente os chineses que vão salvar a patria

    mando aqui um link com números possivelmente monstruosos, mas que é só um aperitivo
    http://www.revistaferroviaria.com.br/index.asp?InCdEditoria=2&InCdMateria=25963&pagina=1

    1+
    • Lucas 12 de abril de 2017 at 15:18

      copiei so uma parte pq é longo, mas recomendo inteiro

      Voltar   
      CCCC avança no país e estuda investir em infraestrutura
      10/04/2017 – Valor Econômico
      Menos de um ano após inaugurar o escritório regional da América do Sul, em São Paulo, o conglomerado de infraestrutura China Communications Construction Company (CCCC) adquiriu uma empresa de engenharia – 80% da Concremat – e assinou o acordo de investimento para ter 51% de novo porto em São Luís (MA), que será construído em parceria com a WPR. Agora, se prepara para alçar novos voos. Os focos são investimentos em projetos greenfield ou já operacionais, mas com alto potencial de crescimento, nas áreas de portos, ferrovias, rodovias e aeroportos – nesta ordem de interesse.
      “Não existe um número definido [a ser investido]. Depende das oportunidades e se os projetos são bons para nós e para a sociedade”, afirma Sun Ziyu, membro do conselho e vice-presidente executivo da CCCC, em entrevista exclusiva ao Valor. É um bom auspício dado o tamanho da gigante chinesa. A CCCC registrou receita total em 2016 equivalente a US$ 66 bilhões e lucro de US$ 2,6 bilhões.
      Ziyu esteve na capital paulista na última quinta-feira, por ocasião da celebração do negócio com a Concremat, pelo valor de R$ 350 milhões, e da assinatura do acordo para o porto de São Luís, um terminal privado multicargas que demandará investimentos de R$ 1,7 bilhão – ambos negócios adiantados pelo Valor.
      Entre as oportunidades que a CCCC estuda estão obras nos canais de acesso a portos marítimos, sobretudo os congestionados ou os que não conseguem receber os meganavios por limitações de largura e profundidade.
      Por exemplo, um “cotovelo” de 90 graus no canal de acesso à Baía da Babitonga, em Santa Catarina, é um gargalo que limita o porte dos navios destinados a terminais localizados depois da curva, como o porto São Francisco do Sul e o porto privado de Itapoá, o que obriga as instalações a operarem abaixo de sua capacidade de projeto, perdendo em competitividade.
      “É onde queremos entrar e ajudar”, diz Chang Yunbo, chairman e presidente da CCCC South America. Uma das possibilidades é trabalhar por uma concessão futura dos canais de navegação, fazendo dragagens e a manutenção. “Essa é uma contribuição importante, prover soluções para aumentar a capacidade”, diz Yunbo.A CCCC é dona da Shanghai Dredging, uma das maiores empresas de dragagem do mundo e que já trabalhou prestando serviço ao poder público em portos como o de Santos.
      Eventualmente, há interesse em, no futuro, entrar como investidor para expansão de portos naquela região. Mas nada iminente.
      Outro foco repousa nas ferrovias, mas tudo depende do modelo. Por serem projetos grandes, mais de capital intensivo, precisam da participação do poder público. “Se o Brasil quer desenvolver e melhorar o sistema ferroviário deveria ser via o modelo PPP [Parceria Público-Privada] e não o ‘BOT’ [construir, operar e transferir, na sigla em inglês]. Demos essa sugestão ao governo”, disse o vice-presidente da CCCC.

      5+
      • avatar
      • avatar
    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:21

      Essa já é uma análise muito mais abrangente.
      Daria para discorrer por dias sobre o assunto.
      Mas sim temos bolhas em dezenas de lugares no mundo. Faz parte do novo arranjo financeiro global…. precisa-se de atuação dos Bancos Centrais… tomadores de crédito…. e um pouco de poupadores/investidores/rentistas (só uma ínfima parte)

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Unreal_Estate 12 de abril de 2017 at 15:21

    CVRs
    Reunião de família, sentei na mesa com um parente que já trabalhou em algumas multinacionais exportadoras, e que fiquei sabendo que agora está construindo casas para vender.
    Pensei, hora de coletar CVRs
    CVR1
    Ele disse que constrói casas geminadas ao custo de R$ 140 mil (1 casa geminada – 2 unidades de R$ 70 mil cada). Depois vende pelo MCMV por R$ 280 mil. Público alvo: casal com renda familiar de entre R$1600 – R$2000, que se enquadra no programa e prefere pagar R$ 700 mensais “pelo que é seu” do que R$ 1000,00 de aluguel. Ele pesquisa bairros procurados por esse público alvo, terrenos sem aclive para reduzir custos com terraplanagem e fundação, etc.
    Cidade grande do interior de SP.
    Tem uma equipe pequena e boa, e um dos segredos é pagar “comissão extra” para o corretor dar prioridade na venda dos seus imóveis.
    Disse que se tudo vai bem, o retorno é de 100% em 4 meses (lucro de 140 mil).
    CVR2
    Depois desse papo, ele me comentou causos de quando trabalhava nessas empresas.
    Disse que anos atrás, teve que comprar insumos para produto que seria exportado, e foi conhecer os potenciais fornecedores. Almoçando com um deles, comentou que iria se casar. No final do almoço, o cara lhe mandou: “Se nós ganharmos a compra, te damos uma casa como presente de casamento.”
    CVR3
    Numa outra empresa que trabalhou, tentava visitar um fornecedor para conhecer as instalações e os procedimentos, mas o gringo sempre se esquivava. Pegou um dia um subordinado e foi até o local sem avisar. Descobriu que o cara fazia as peças numa chácara em nome de laranja, dentro de conteiner. Depois descobriu que era um esquema de um funcionário da própria empresa, que tinha participado do projeto, e ganhava por fora fabricando e vendendo as peças. Demorou pra tirar o cara, pois, tinha um Diretor envolvido que segurava ele.
    Só depois de avisar o VP Financeiro que conseguiu tirar os dois.

    Caraca, vejam que no CVR2 e 3 não falei de setor público. São empresas grandes, com ações na bolsa.

    E aí, vai?

    34+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:25

      Banânia……..
      Mas querendo ou não tem dinheiro oriundo do setor público que cria dívida para subsidiar a operação financeira. Queria ver sem esse crédito.

      6+
      • avatar
    • Nelson Schadenfreude 12 de abril de 2017 at 15:34

      Bom, os caras foram demitidos, certo? Mas o Renan continua no Senado e o Eliseu Padilha e o Moreira Franco continuam no ministério. O Temer ainda é presidente e o Lula ainda está solto. Povo pilantra está por toda parte, mas se dão mais bem em alguns lugares do Brasil (governo) do que em outros (iniciativa privada). E corrupção é mais difícil de pegar em corporações grandes. É assim no mundo todo.

      11+
      • avatar
      • avatar
  • Burbuja 12 de abril de 2017 at 15:24

    CVR – Queda na renda

    Amigo que trabalha em empresa de telefonia relatando que o superior da loja foi demitido. Salário: R$ 14 mil bruto. Funcionária do cargo imediatamente abaixo foi promovida. Salário pra exercer a mesma função: R$ 3,5 mil bruto.

    Alguém falou em queda na renda?

    61+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:26

      Esse de 14k por mês… não tinha dívida não…pode confiar !!!

      30+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Burbuja 12 de abril de 2017 at 15:47

        Duvido que tenha carrão e financiado de bolhudo!

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:49

          AH VAH !
          😉

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Fernando-SSS 12 de abril de 2017 at 17:19

          HAHAHAHA!!!

          4+
          • avatar
          • avatar
      • O Cramulhao de FHCigienopolis45 12 de abril de 2017 at 19:04

        Eu choro de rir com suas observações…hahaha

        3+
        • avatar
  • Cesar_DF 12 de abril de 2017 at 15:36

    CVR
    Acabei de receber uma ligação do banco do brasil
    Pessoa se identificando como gerente de carteira imobiliária querendo saber se eu tinha perspectiva de aquisição de imóveis nos próximos 12 meses.
    Falei para ele que, como os imóveis estão em queda , e eu pretendo esperar cair abaixo de 150X alugueis para considerar a compra de um apartamento.
    Ele falou que, devido a bolha imobiliária, muitos imóveis sofreram desvalorização, e por isso está ocorrendo uma grande quantidade de judicializações, mas contra o vendedor, que prometeram uma valorização eterna.
    Falei que, para pensar em adquiri um apartamento em Águas Claras, só quando cair para 3k/m2
    Ele falou que, após 2018, é provável que isso ocorra, devido ao ritmo das desvalorizações.

    39+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:40

      Eles olharam teu Credit Score e querem vosso dinheiro.
      kkkk

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Julius 13 de abril de 2017 at 11:36

      César, já se acha 4 quartos em Águas Claras a 3,5k o metro quadrado. Aptos de 4 quartos.

      1+
      • avatar
      • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 12:06

        E pensar que em 2011 eram vendidos por 7K/m2
        Com o IGP-M, seria hoje pouco mais de 10.5K/m2
        E por 4k/m2 já está dando para encontrar facilmente
        60% de queda é ÇOFT

        7+
        • avatar
  • Libertario 12 de abril de 2017 at 15:39

    Terminando de ler os comentarios do CA no topico anterior.
    As vezes ele parece o Watson da IBM.
    Tem as respostas precisas e complementa com links ainda.
    Fernando chegou a pedir arrego. Palavras ferem.

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:40

      ahuahuahuahuahuahu!
      Tá faltando Karlinhos Márques no corassaum do CA.
      😉

      7+
      • avatar
      • avatar
  • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 15:41

    RUN TO THE HILL´s
    (percebam que os que tem dinheiro se preocupam com os rumos da economia…. quem não tem grana… não estão nem aí)
    Março tem alta em fatia de famílias endividadas e sem condições de pagar contas em abril, diz FecomercioSP

    “A proporção de famílias paulistanas endividadas subiu em março ante fevereiro, bem como aumentou a inadimplência nessa mesma base de comparação, de acordo com pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), divulgada nesta quarta-feira.

    No mês passado, 50,2 por cento das famílias consultadas no levantamento declararam ter algum tipo de dívida, um alta de 1,7 ponto percentual na comparação com fevereiro, encerrando três meses mostrando queda na medição sequencial.”

    “Também voltou a subir a fatia de famílias que não terão condições de pagar as contas no próximo mês, a 8,7 por cento em março – maior patamar desde outubro de 2006.”

    http://br.reuters.com/article/businessNews/idBRKBN17E1Y0-OBRBS

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 16:00

    Risco Banânia
    olhem e relaxem um pouco
    http://www.ipeadata.gov.br/ExibeSerie.aspx?serid=40940&module=M

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 16:02

    Rossi -5,87%
    RSID3

    2+
  • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 16:08

    NunoRJ,
    nessa pastinha on-line tem dois gráficos. Um trata-se dos juros futuros…. ou seja… como o mercado precificava aquele momento da economia…. e o outro gráfico trata-se do dólar futuro. Resumindo: Quando os juros estão pressionados você pode fazer uma boa marcação de mercado com o tesouro direto (tem um cursinho de tesouro direto no arquivo Modulo3) e em momentos de calmaria… quando os juros já estão em patamares menores você pode realizar o lucro… eu estou fazendo isso HOJE… vários títulos completaram 720 dias da data da compra essa semana e a alíquota do IR cai de 17,5% para 15%. Confere aí:
    https://drive.google.com/drive/u/0/folders/0B_HYrjDCKvw-MDlxYUlYa0dVeDA

    3+
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 16:11

      Olhe a data do arquivo 05 de Janeiro de 2017
      olhe o último patamar de juros futuros…(11,24%)
      caiu mais um ponto
      😉

      5+
      • avatar
      • Nuno Rj 12 de abril de 2017 at 17:11

        Excelente! Muito obrigado! No trabalho, não consigo acessar google drive. Vou começar a estudar isso hj a noite! =D

        2+
        • avatar
    • Lucas Garcia 14 de abril de 2017 at 00:32

      http://carteirarica.com.br/
      Um curso mais completo, mas com a mesma base que o From postou!
      Aprecie com moderação!!

      1+
      • avatar
  • Burbuja 12 de abril de 2017 at 16:14

    CVR pessoal: entorno do prédio

    Olá, pessoal. Recentemente postei alguns CVRs sobre a negociação do meu novo aluguel e sobre o fato de estar alugando um dos quartos pro Airbnb. Mas tem uma coisa que me incomoda bastante na vizinhança e queria saber a opinião de vocês. Existe um colégio de riquinhos babacas nos fundos do prédio. Existe um pouco de barulho nos intervalos, mas tolerável. O grande problema pra mim são as iniciativas da própria escola: a cada hora, das 7h às 19h, toca uma música insuportável no intervalo entre as aulas (tipo grito de guerra, aquelas músicas motivacionais bem toscas). Eu já teria jogado uma bomba nesse lugar se o barulho me acordasse, só não é o caso porque durmo com tampão nos ouvidos. Mas do momento que acordo até o fim do dia é essa música chata que as vezes atrapalha a concentração. E o pior é que sempre em vésperas de feriados tem show de axé ou outra música lixo no ginásio, então o barulho já começou agora e vai durar umas duas horas. Não acredito que ninguém se incomode, até porque tem um prédio e aptos mais próximos do que o meu. Mas como vocês procederiam em relação a isso?

    Tenho dúvidas a respeito da renovação do contrato exatamente sobre isso. Se não fosse pelo lance do Airbnb já teria saído daqui, mas tenho recebido uma quantidade boa de hóspedes e o aluguel tá saindo praticamente de graça. Vocês veem alguma forma de eu resolver amigavelmente ou sendo um colégio grande é quase impossível?

    2+
    • Fernando-SSS 12 de abril de 2017 at 17:14

      Esta aí a vantagem do aluguel Burbuja.
      Dificilmente você vá conseguir algum acordo com o colégio, portanto, ou blinda as janelas ou rapa fora.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Burbuja 12 de abril de 2017 at 19:14

        Poisé, cara, em janeiro vence o contrato e pensamos em vazar. Mas o apartamento tem muuuitos pontos positivos, especialmente o lance do Airbnb: estamos arrecando pelo menos uns 70% do aluguel, às vezes ultrapassa os 100%, ou seja, moramos de graça. A vizinhança é tranquila, localização ótima e o único inconveniente que é a escola é ao mesmo tempo uma vantagem nos fds: a quadra toda fica uma tranquilidade só.

        Queria apenas uma saída pra esse problema do barulho, mas não quero me expor nem brigar com alguém. No máximo iria lá ter uma conversa amigável com alguém, pois é um barulho realmente chato e desnecessário.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • Fernando-SSS 12 de abril de 2017 at 20:24

          Sorte que não é Colégio Adventista, paranto reclama que não tem trégua nem aos sábados e domingos.
          Quando não são os escoteiros é algum evento religioso.

          1+
          • Burbuja 13 de abril de 2017 at 12:01

            Rapaz, 3 janelinhas dessas pra resolver o meu problema custam 1 ano de aluguel hahaha. Mais fácil vazar daqui, mas também não é pra tanto.

            4+
            • avatar
        • Margarida 12 de abril de 2017 at 21:54

          Eu conversaria com o pessoal do colégio. Não resolvendo, levaria uma reclamação à Prefeitura. Costuma funcionar (demora um pouco). Se não resolver, levaria uma representação à Promotoria de Justiça do Meio Ambiente na sua cidade.

          Todo esse caminho é demorado, mas geralmente resolve logo porque começa a causar incômodo a eles, principalmente porque esse ritual aí parece bem desnecessário pra escola, então devem parar nem que seja pra não ter dor de cabeça.

          7+
          • avatar
          • Burbuja 13 de abril de 2017 at 12:05

            Sim, Margarida. Um sino normal, de 10-15 segundos, não me incomodaria, até porque pra mim esse tipo de som é ruído puro, não desvia a atenção. Agora colocar uma música de 30-40 segundos a cada uma hora num volume absurdo me parece desnecessário. E sempre interrompe a concentração. Conheço alunos e ex-alunos do colégio que detestam esse ritual, então é algo totalmente desnecessário. Poderiam apenas baixar o volume que já resolveria, pois é algo muito brusco.

            Vou juntar paciência pra ir lá pessoalmente e se não resolver vou buscar o caminho que você sugeriu. Por todas as outras variáveis que destaquei, pretendo ficar mais tempo no apto, então vale a pena correr atrás. Obrigado!

            4+
            • avatar
            • Margarida 13 de abril de 2017 at 14:51

              Já fiz esse caminho e funcionou – e olha que o barulho era diretamente relacionado à atividade (umbanda).

              2+
  • Cajuzinha 12 de abril de 2017 at 16:16

    Por redução da inadimplência, Caixa anuncia corte de juros do rotativo do cartão
    Por Brasil Econômico * | 11/04/2017 18:23
    Fonte: Economia – iG @ http://economia.ig.com.br/2017-04-11/caixa-juros-rotativo.html

    Taxas no banco passam a variar de 8% a 11% ao mês; antes do anúncio, juros estavam entre 11,15% e 17,12% ao mês, de acordo com o tipo do cartão

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 12 de abril de 2017 at 16:58

      Cajuzinha,

      A CEF é um “fenômeno”, não é? Replico a notícia que você colocou mais acima:

      “Total de famílias sem dinheiro para contas é o maior desde 2006
      Levantamento da FecomercioSP que leva em conta apenas famílias do estado de São Paulo indica alta de grupos que não conseguirão honrar compromissos em abril

      Por Felipe Machado access_time 12 abr 2017, 13h03”

      http://veja.abril.com.br/economia/total-de-familias-sem-dinheiro-para-contas-e-o-maior-desde-2006/

      Talvez seja “só” em São Paulo, que como já foi dito aqui, “seria o centro financeiro da quinta maior economia do Mundo”, os outros Estados, como o RJ e demais megaendividados em meio a um grande caos econômico gerando atrasos em pagamentos de funcionários públicos, além dos efeitos da Lava-Jato serem mais fortes e outros em situação similar, também tenham tido um ou outro “probleminha” que dificultasse o pagamento das dívidas pelas pessoas, mas mesmo assim, certamente os outros Estados são mais poderosos e consigam isto, o que dá abertura para a CEF. Será?

      Agora falando sério, como é que a CEF conseguiu reduzir sua inadimplência de forma relevante neste contexto? No caso do crédito imobiliário, não mencionado acima, eles também tiveram resultado “impressionante”, até quando consideramos que no 3T16 eles tinham 8% de inadimplência entre 15 e 90 dias, junto com mais de 2% de inadimplência acima de 90 dias e ficaram com pouco mais de 1,8% de inadimplência ao final do 4T16. Nada da inadimplência entre 15 e 90 dias virou inadimplência acima de 90 dias até o final do 4T16, ou se virou, foi compensada por reduções no que já era inadimplente acima de 90 dias até o final do 3T16 e ainda, eles reduziram ainda mais esta inadimplência em meio a aumento no desemprego, queda na renda e intensificação da crise. Eles são “fantásticos” mesmo, não é?

      Longe de nós pensarmos que eles estariam fazendo negociações MIRABOLANTES para MAQUIAR a inadimplência real e a partir daí usarem como justificativa a redução de juros do crédito para turbinar o consumo e endividamento das famílias, afinal tudo que consta acima é tão “coerente”, não é mesmo?

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 17:01

        Cadê o KM nesse coração, hein!?
        Deixa o povo pedalar na pedalada.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Leonardo M. 12 de abril de 2017 at 17:12

      Caramba 8% ao mês????

      Eu empresto dinheiro pra caixa se me pagar 2,5% ao mês… Nem me importa se ela vai tirar 8% ou 11% sobre isso.
      Bem que poderiam fazer uma LCCC(letra de crédito de cartão de crédito). Eu toparia numa boa!
      Desde que fosse 2,5% ao mês é claro.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Leonardo M. 12 de abril de 2017 at 17:05

    CVR

    Vizinho mudou pra baixo e tem um poodle que fica chorando das 9h dá manhã até as 12h todos os dias. Toda vez que ele sai é essa choradeira dos infernos. Aí o bixo cansa e vai dormir, mas é um saco a choradeira do animal sem parar.
    Já falei com a síndica e nada.

    Ainda bem que não comprei nenhum bolhudo…Se me cansar daqui só se mudar. Mas ainda tenho esperança que ele vai se mudar primeiro.

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 12 de abril de 2017 at 17:34

      Um amigo meu teve o mesmo problema faz algum tempo, foi reclamar e o sínico disse que não podia fazer nada, como ele trabalha na ESALQ arrumou uma araponga, sim isto mesmo 😀 A miserável “cantava” ao menor sinal de rúido, era a porcaria do cão pudo latindo e a araponga respondendo o dia todo.
      Aí o sínico apareceu para reclamar e ele disse: faz a véia se livrar do cachorro que eu devolvo a araponga.
      E viveram felizes até o fim do contrato.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 12 de abril de 2017 at 17:53

        Minha finanças pode ser pior…Esqueceu que eu moro em cima e posso fazer diversos barulhos pela madrugada afora???

        7+
        • avatar
        • avatar
        • Leonardo M. 12 de abril de 2017 at 17:54

          Vingança*

          5+
          • avatar
          • Carlos 12 de abril de 2017 at 19:14

            Ele mudou mora debaixo do seu ap?
            ???????????????

            2+
    • Money_Addicted 12 de abril de 2017 at 17:48

      da calmante por cachorro rsrs

      2+
      • Leonardo M. 12 de abril de 2017 at 17:54

        Eu tenho aqueles copos de metal que não quebram mas que faz um barulho dos infernos quando cai no chão kkkkkk

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Fernando-SSS 12 de abril de 2017 at 17:26

    Estou ouvindo a JPNews e parece que agora o barbudinho dança.
    O Odebrecht cansou de ficar em cana e abriu o bico mesmo. kkkkk
    Eu quero é mais.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 12 de abril de 2017 at 17:59

      Tb que adianta ter bilhões e ficar preso enquanto o barbudo tá aproveitando a vida?

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 18:33

        Eu farei churrasquinho com Glacial o dia que ele for condenado… lá em frente a PF… estão convidados.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Lucas 12 de abril de 2017 at 18:18

    Hora de investir em imóveis
    Publicado em 4 de outubro de 2016Destacado em: Economia e Finanças, Melhores Conselhos, Notícias e Opinião, Para Ler Com Calma

    Gostei
    Hora de investir em imóveis
    1.624

    Comentar
    113

    Compartilhar
    Compartilhar Hora de investir em imóveis
    634

    Ricardo Amorim
    Ricardo Amorim
    CEO at Ricam Consultoria, Host of Manhattan Connection at Globonews

    Há cerca de 10 anos, analistas começaram a vaticinar que o Brasil teria uma bolha imobiliária prestes a estourar e que os preços dos imóveis cairiam em média 50% ou mais quando ela estourasse. Baseado em indicadores que apontavam que – ao contrário do que a maioria achava – em comparação a países onde bolhas imobiliárias estouraram, o endividamento de compradores de imóveis e o volume de novos lançamentos eram ainda pequenos e os preços não eram excepcionalmente elevados em relação à renda por aqui, publiquei diversos artigos refutando tais análises.
    Os últimos anos foram a prova do pudim. O mercado imobiliário enfrentou a tempestade perfeita. A economia teve a maior contração em qualquer período de três anos desde 1900, a confiança de empresários e consumidores caiu aos níveis mais baixos da história, as taxas de juros subiram significativamente, a oferta de crédito imobiliário despencou ao menor nível em muito tempo e várias empresas líderes do setor passaram por dificuldades significativas e, em alguns casos, até por reestruturação judicial. Cenários muito menos extremos já seriam suficientes para fazer qualquer bolha imobiliária estourar, caso houvesse uma.

    Não foi o que aconteceu. As vendas e os novos lançamentos de imóveis despencaram e os preços caíram. Em alguns casos, as quedas de preços foram muito expressivas. No entanto, não houve um colapso generalizado de preços parecido ao que ocorreu, por exemplo, nos EUA quando uma bolha imobiliária estourou entre 2007 e 2009. Naquele caso, os preços de imóveis residenciais em todo o estado da Flórida caíram em média 60%. No estado de Nevada, a queda média de preços atingiu 80%. Em vários países europeus, as quedas médias de preços foram parecidas. No Brasil, muitos imóveis tiveram quedas de preços nestes patamares ou próximas a eles, mas na média, de acordo com Índice FIPE/ZAP, os preços de imóveis residenciais, por exemplo, apenas pararam de subir, tendo se estabilizado em 2016.

    Estes dados subestimam a contração de preços que realmente aconteceu por duas razões. A mais importante é que eles desconsideram a inflação, que só em 2016 já atingiu 5,4%. Adicionalmente, o Índice FIPE/ZAP, que mede preços pedidos pelos vendedores, subestima a contração de preços efetivamente praticados no mercado, em função de descontos crescentes concedidos pelos vendedores nos dois últimos anos para conseguir concretizar as vendas. Em resumo, houve, sim, queda de preços de imóveis no Brasil, mas a queda média de preços foi muito inferior a de países onde bolhas imobiliárias estouraram, o que sugere para um ciclo usual de ajuste de preços em meio a uma recessão econômica.
    Esta distinção é fundamental para todos que trabalham no setor imobiliário e todos que pretendem investir em terrenos, galpões, imóveis comerciais ou residenciais ou aqueles que pretendem comprar sua casa própria nos próximos anos.
    Estouros de bolhas imobiliários são seguidos por longos períodos de desempenho econômico muito inferior ao que o país tinha até então e uma elevação significativa da taxa de desemprego, o que cria riscos importantes para quem oferta crédito e quem assume dívidas para financiar a compra dos imóveis. Foi o que aconteceu com o Japão nos últimos 25 anos e na Europa nos últimos 8 anos, por exemplo.

    Em segundo lugar, há uma retração permanente do volume de negócios no mercado imobiliário com uma redução significativa do volume de lançamentos imobiliários, diminuindo o número de empregos e as oportunidades em toda a cadeia do setor imobiliário – desde quem constrói até quem vende imóveis. Foi isso também o que ocorreu no Japão, na Europa e mesmo nos EUA. O número de lançamentos imobiliários nos EUA nos últimos 12 meses não chegou a um terço do que era em 2007. Na Europa e no Japão, as contrações foram ainda maiores.

    No Brasil, ao contrário, tivemos uma contração cíclica do mercado imobiliário causada pela recessão. Assim como aconteceu após as recessões de 2003 e 2009, esta contração deve ser seguida por um reaquecimento do mercado imobiliário à medida que a confiança e a economia se recuperarem e a oferta de crédito voltar a se expandir, começando pela recuperação de preços, seguida em um segundo momento pela recuperação do volume de vendas e, em um terceiro, de novos lançamentos .
    A oportunidade para quem quer investir no mercado imobiliário está em posicionar-se antes que estas tendências se concretizem e sejam claras para todos. Já há vários sinais nesta direção, mas a maioria ainda não se deu conta disso.

    Nos últimos meses, a confiança de empresários de todos os setores da economia e de consumidores têm subido de acordo com os indicadores da FGV, CNI, Fecomércio e outros. Alguns setores já têm até mostrado uma incipiente recuperação. Por conta da queda da inflação, a taxa de juros começará a cair ainda neste ano e, provavelmente, continuará em queda ao longo do ano que vem e do próximo, trazendo novamente a taxa SELIC para patamares de um dígito, estimulando as instituições financeiras a oferecerem maior volume e condições mais atraentes para o crédito imobiliário, o que expandirá a procura por imóveis tanto comerciais quanto residenciais.
    Como detalhei em meu livro Depois da Tempestade, publicado recentemente, caso o governo Temer corte gastos públicos, colocando as contas públicas em ordem e afastando temores de risco de insolvência futura do setor público brasileiro – o que acredito que tem grande chance de acontecer – a recuperação econômica será muito mais rápida e forte do que a maioria acredita. Os impactos positivos da recuperação nos setores que mais sentiram a crise de confiança e a falta de oferta de crédito recente serão ainda maiores, capitaneados exatamente pelos setores imobiliário e automotivo.
    Desde que publiquei o livro, as expectativas já começaram a melhorar. De acordo com o relatório Focus do Banco Central – que apresenta as expectativas de mais de 100 economistas – há poucos meses, eles projetavam, em média, que em 2017, o PIB brasileiro não cresceria nada. Hoje, os mesmos economistas já acreditam que o crescimento será superior a 1%. Salvo o governo Temer provar-se incapaz de fazer o ajuste fiscal ou ocorrer uma nova crise externa, estou convencido de que será muito superior a isso.

    Os indicadores do próprio mercado imobiliário já têm refletido esta melhora de expectativas. O Índice IFIX da Bovespa, que mede o desempenho dos fundos imobiliários, teve uma alta de mais de 20% neste ano. Os 10 fundos imobiliários de melhor desempenho do mercado tiveram retornos entre 40% e 65%.
    Se o cenário de recuperação econômica, queda de juros e expansão de crédito se concretizar, a demanda por imóveis deve crescer. Além disso, quando ajustado pela inflação, o IFIX ainda está cerca de 20% abaixo do seu nível de 4 anos atrás, sendo que as dificuldades financeiras de muitas incorporadoras e novos planos diretores de várias cidade devem limitar e encarecer novos lançamentos nos próximos anos. Assim, mesmo levando-se em consideração os amplos estoques que terão de ser desovados nos próximos dois anos e que devem inicialmente retardar e limitar a recuperação dos preços dos imóveis, as oportunidades para os interessados em investir em terrenos, galpões ou imóveis residenciais e comerciais agora parecem claras, particularmente para investidores de longo prazo.

    Ricardo Amorim é autor do bestseller Depois da Tempestade, apresentador do Manhattan Connection da Globonews, presidente da Ricam Consultoria, o brasileiro mais influente no LinkedIn, único brasileiro na lista dos melhores e mais importantes palestrantes mundiais do Speakers Corner e o economista mais influente do Brasil segundo a revista Forbes.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 12 de abril de 2017 at 18:20

      a propósito… não acredito que o Ferdinando comprou um onix por quase 60 mil putz
      se for verdade só confirma que ele é uma baita de um pé trocado

      9+
      • avatar
    • Cadeludo 12 de abril de 2017 at 18:22

      só acredito nele quando a bolsa chegar nos 200 mil pontos

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • EngenheiroSP 12 de abril de 2017 at 18:24

      Minha conclusão: Caiu preço igual país em que teve bolha. Teve recessão igual em país que teve bolha. Mas aqui não é bolha, é o ciclo místico da mãe natureza

      29+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 18:31

        hahahaha
        Mas o Amorinha é espetro já ganhou um bom dinheiro da Curela… e agora ganhando dinheiro dando palestra para 666 em toda a Banânia.
        Agora vai !

        8+
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 18:32

          esperto*

          3+
          • avatar
          • Lucas 12 de abril de 2017 at 19:06

            informação insider
            conheci o primo dele que fez arquitetura na usp, a familia herdou muitos imóveis
            nasceram com o burro na sombra
            o primo é desses esquerdistas cult a favor das bicicletas, do lerner, enfim da gentrificação de SP
            expulsar pobres de perto da casa deles pra herança se valorizar ainda mais.
            Então ele nunca vai admitir não importa coisa alguma, lógica nenhuma, eles nunca irão contra os próprios interesses

            mas tem um porém, esquerdista até a pagina 2, falou em taxar fortunas, falou em taxar heranças, falou em aumentar IPTU, correm pro outro lado.
            não estou questionando o mérito de nada disto, apenas observando como as peças se movem, e como é interessante ser um “infiltrado”.
            Ah, o primo dele lê aqui.

            fico imaginando a cara das das “amorinetes” se soubessem desses detalhes.
            (esse lance de delação resolvi contar vários segredos tbm.)

            25+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 19:13

              Boa véio !
              Faz todo o sentido.

              3+
              • avatar
            • Leonardo M. 12 de abril de 2017 at 21:19

              É fácil ser socialista com o dinheiro dos outros. Quando é o nosso todo mundo vira liberal! Kkkkkk

              13+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
    • Fernando-SSS 12 de abril de 2017 at 18:42

      Cada vez que vejo um texto deste cara mais admiro o SD.
      Venda por venda, é melhor vender uma opinião do que a alma.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 10:53

      PUTZ, TUDO QUE ELE DISSE É “VERDADE” DO PONTO DE VISTA ESTATÍSTICO
      Mas como é muito fácil mentir com estatísticas, o que o Amorinha está fazendo neste artigo

      1) Comparando as quedas de PICO no EUA com a média dos valores anunciados no Brasil (FINGE-ZAP)
      O índice oficial “Case–Shiller index” indicou que a queda entre o pico e o vale (junho/2006 – maio/2009) foi de 33%
      https://en.wikipedia.org/wiki/Case%E2%80%93Shiller_index

      2) Selecionando os melhores FII e não a média deles, que pode ser obtido pelo IFIX.
      O IFIX em janeiro de 2013 estava em 1614 pontos e em janeiro de 2017 em 1934 pontos, uma valorização de 19,8%, enquanto, enquanto uma LCI com rendimento de 93% do CDI teve um rendimento de 50,606853 % no mesmo período.
      O IGP-M neste período foi de 30,5 %, significando que o IFIX teve uma desvalorização real de 10,7%
      http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/produtos/indices/outros-indices/indice-bm-fbovespa-fundos-de-investimentos-imobiliarios-ifix-estatisticas-historicas.htm

      1+
    • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 18:39

      Como previsto.
      Agora é acompanhar o comportamento do TD…
      Dólar futuro incrivelmente caiu bonito na tarde.

      5+
      • Lucas 12 de abril de 2017 at 18:51

        tomaram banho quente

        5+
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 18:52

          que alívio……….
          agora é colocar um roupão ….. tomar uma sopa e abrir o extrato do TD!
          😉

          4+
          • avatar
          • Lucas 12 de abril de 2017 at 19:08

            e tomar uma aaspirina pra ressaca de ontem

            4+
            • avatar
    • SampaBoy 12 de abril de 2017 at 21:09

      Um fato interessante é que o cdi aumentou de fevereiro para março, nao acompanhou a selic…..eu ainda nao acredito em queda de juro “real” sem melhora “real” da economia

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Carlos 12 de abril de 2017 at 18:46

    OFF – só para te confortar véio.

    https://youtu.be/hcQW04AQ_Ok

    Trailer park boys ?

    2+
    • Lucas 12 de abril de 2017 at 19:11

      que bosta
      prefiro os videos das delações

      até futebol americano
      kkk
      sério tá hilário aquilo, ajudaram o lulinha por 3 anos, nem assim foi

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 12 de abril de 2017 at 19:17

        Shitstom ou shitnami véio?

        2+
        • Lucas 12 de abril de 2017 at 19:19

          tree apple of shit

          4+
          • avatar
          • avatar
  • From_The_Tower 12 de abril de 2017 at 18:50

    Meta Selic x IPCA
    com Dilma: 14,25% x 10,50%
    com Temer : 11,25% x 4,5%

    Avoa Temeroso !!!

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 12 de abril de 2017 at 19:16

    Sobre o tópico e o trecho:

    “A dívida é insustentável. A PDG adotou estratégias erradas: cresceu desordenadamente em regiões que não tinham como ter escala e buscou atender públicos muito diferentes”

    DÚVIDA:

    Trecho acima: “cresceu desordenadamente em regiões que não tinham como ter escala”.

    Aqui deu “tela azul”, não entendi. Acho que é o contrário do “dilema Tostines”: Se não tinha como ter escala, como cresceu? Se cresceu, como não tinha como ter escala? Se estivéssemos falando de construtoras que só vendem depois de entregar os imóveis, talvez fosse compreensível, mas desde 2008 até 2011 tivemos 100% das “vendas” durante a construção e logo em seguida, em 2012, quando a PDG reduziu os lançamentos é que ela teve o seu pior resultado até então, por isto esta questão parece não fazer o menor sentido… Ah, entendi, só FINGIU que cresceu via vendas FALSAS na planta, porque no mundo REAL não tinha como crescer tanto a demanda junto com os preços, certo? Crescimento FALSO gerando super-estoque e mega-endividamento VERDADEIROS quebrando a empresa, correto?

    Para entender melhor ainda o contrário do Dilema Tostines que consta acima, vamos ver como foi o “crescimento” de lançamentos e vendas FALSAS na planta e os distratos 3 anos depois:

    Lançamentos da PDG em 2008 mais do que DOBRARAM em relação a 2007, saindo de R$ 1,2 bilhões em 2007 e alcançando R$ 2,9 bilhões em 2008. Deste “crescimento” de R$ 1,7 bilhão todo “vendido” durante a construção, R$ 1,3 bilhões, ou 76,47% viraram DISTRATOS no ato da entrega dos imóveis em 2011!

    Lançamentos da PDG em 2009 ficaram quase estáveis em relação a 2008, saindo de R$ 2,9 bilhões em 2008 e alcançando R$ 3 bilhões em 2009. Em 2012, no ato da entrega destes imóveis, tiveram R$ 1,4 bilhão em distratos. Neste caso, os distratos continuaram na ordem de mais de 76% em relação ao crescimento de 2007 a 2009 nos lançamentos.

    Lançamentos da PDG em 2010 mais do que DOBRARAM em relação a 2009, saindo de R$ 3 bilhões em 2009 e alcançando R$ 7 bilhões em 2010. Em 2013, no ato da entrega dos imóveis, a PDG teve R$ 1,3 bilhão em distratos, o equivalente a 32,5% de todo o “crescimento” de lançamentos da PDG em 2010.

    Lançamentos da PDG em 2011 cresceram 28,6%, saindo de R$ 7 bilhões em 2010 para R$ 9 bilhões em 2011. Em 2014, no ato da entrega dos imóveis, a PDG teve “apenas” R$ 700 milhões em distratos registrados oficialmente. Fabuloso, não é mesmo? Justo em 2014 com a desaceleração da economia mais sensível, eles conseguiram um resultado “fantástico”. Lembra até o resultado da CEF quanto à inadimplência em 2016. Da mesma forma, a explicação é simples e se chama “contabilidade criativa”. Em 2014 a PDG decidiu que só iria reconhecer em distrato, se a revenda do distrato ocorresse em trimestre posterior, se distratasse e revendesse no mesmo trimestre, ela FAZIA DE CONTA que o distrato nem tinha acontecido! Claro que a partir daí ela passou a adiar o reconhecimento do distrato e só reconhecer depois de achar um novo comprador!

    Em 2015 e 2016, abolidas as práticas contábeis criativas de não registrar como distrato se revender no mesmo trimestre, os distratos da PDG voltaram ao seu patamar bilionário. Apesar disto, ela manteve a prática de adiar ao máximo possível o reconhecimento dos distratos, afinal, “o que a Auditoria não vê no ReclameAqui, os balanços não sentem”. Com isto, mais de 15 mil clientes com “distratos pendentes”, alguns deles, por anos…

    A prática da PDG de SIMULAR crescimento, levou a sua derrocada. No início ela tinha a companhia de Gafisa que depois se salvou vendendo participações em segmentos para empresas de fora e a Brookfield que a matriz resgatou. A Rossi não teve a mesma sorte, assim como algumas outras na BOVESPA. Temos parte delas que continuam pedalando com o esquema.

    Este crescimento FALSO de vendas que se espalhou para grande parte das construtoras, cada uma em escala diferente da outra (exemplo: Cyrela com mais de R$ 2 bilhões de distratos em 2016), SIMULOU super-demanda ao longo dos anos e AJUDOU a inflar os preços, agora o SUPER-ESTOQUE no total das construtoras ao final de 2016 já é o suficiente para mais de 3 ANOS de vendas (fonte: ABRAINC) e se considerarmos o que a CEF deveria retomar de imóveis inadimplentes a mais de 90 dias, já é o suficiente para muito mais ANOS de vendas, no caso da CEF, como consequência daqueles financiamentos que aprovavam crédito com base em depósitos ou pseudo-pagadores adicionais.

    Tudo ARTIFICIAL, INSUSTENTÁVEL, com índices de distorção entre oferta e procura que NUNCA antes existiram no país e que pioram continuamente e o segmento imobiliário e seus asseclas disparando na DESINFORMAÇÃO, enquanto o governo dispara nas medidas DESESPERADAS e SEMANAS, tudo isto cada vez mais inócuo, o que as quedas relevantes de preços de imóveis e terrenos nos relatórios das construtoras, as quedas de até mais de 80% nos preços iniciais dos leilões ou as quedas nominais de preços do IVG-R nos últimos 18 meses revelam…

    TRADUÇÃO:

    Trecho do link acima: “Públicos muito diferentes” = aqueles que se diferenciavam por não terem renda para adquirir o crédito imobiliário no ato da entrega do imóvel, mas aceitavam assinar o contrato de compra e venda na planta sem ler, acreditando piamente no que o corretor prometia e a PDG assinava embaixo.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 12 de abril de 2017 at 19:22

      vamo fazer um bate-bola com o texto do amorim que publiquei?

      5+
      • avatar
      • CA 12 de abril de 2017 at 21:45

        Lucas,

        Só acessei de novo agora, sorry.

        Sobre o discurso do Amorinha, é o mesmo do Nefasto, ou Fã-Morinha (FM), que copiou dele por sinal.

        Qual o discurso deles?

        Basicamente, se teve crise e distorção anormal entre oferta e procura, primeiro eles fingem que não viram isto, depois dizem que se não caiu o preço pelo FINGE ZAP então é sinal de que não tem bolha e ponto.

        Não tem muito o que debater em cima dos “argumentos” acima, primeiro porque a “base” é o FINGE ZAP, segundo porque vivem em função de promessas de melhorias que salvariam o segmento imobiliário e ele só piora e por fim, se continua piorando a distorção entre oferta e procura, isto significa que só aumenta a pressão pela queda de preços (lei da oferta e procura) e não que os preços não vão mais cair. Para que você conclua que os preços não vão mais cair, antes de tudo eles teriam que estar recuperando o equilíbrio entre oferta e procura e não o contrário.

        Em resumo eles fazem de conta que a lei de oferta e procura não existe, que não vai baixar mais o preço porque eles não querem (apesar da crise e distorções só piorarem) e que o FINGE ZAP é real, ou seja, o caso deles é de internação e não de debate…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 10:57

        Lucas
        Mentindo com estatísticas, Amorinha está:

        1) Comparando as quedas de PICO no EUA (80%) com a MÉDIA dos valores ANUNCIADOS no Brasil (FINGE-ZAP)
        O índice oficial “Case–Shiller index” indicou que a queda entre o pico e o vale (junho/2006 – maio/2009) foi de 33%
        https://en.wikipedia.org/wiki/Case%E2%80%93Shiller_index

        2) Selecionando os melhores FII e NÃO A MÉDIA deles, que pode ser obtido pelo IFIX.
        O IFIX em janeiro de 2013 estava em 1614 pontos e em janeiro de 2017 em 1934 pontos, uma valorização de 19,8%, enquanto, enquanto uma LCI com rendimento de 93% do CDI teve um rendimento de 50,606853 % no mesmo período.
        O IGP-M neste período foi de 30,5 %, significando que o IFIX teve uma DESVALORIZAÇÃO REAL DE 10,7%
        http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/produtos/indices/outros-indices/indice-bm-fbovespa-fundos-de-investimentos-imobiliarios-ifix-estatisticas-historicas.htm

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 11:19

          Obs:
          Na verdade, o índice continuou em queda lenta por mais 3 anos.
          Este período é considerado o CAPITULATION, sendo que o DESPAIR começou a partir junho de 2009, com queda de mais 7%

          3+
          • avatar
  • Leonardo M. 12 de abril de 2017 at 21:12

    CVR continuação

    Vizinho debaixo chegou e depois de 12h o cachorro uivando parou!
    Bom agora tô contando as horas pra derrubar meus copos de metal no chão kkkkkk
    Adoro aluguel! Ou eu saio ou ele sai!
    A madrugada vai ser intensa pra ele, vai acordar quebrado no serviço pelos próximos dias.

    Kkkkkkkkk

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 12 de abril de 2017 at 22:06

      Bolinha de gude ou outra qualquer rígida.
      Não tem nada mais irritante do que ouvir a bolinha rolando e quicando no seu teto 😀
      Peque o tamanco da patroa e fique passeando pelo AP 😀

      14+
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 12 de abril de 2017 at 23:29

        uma vez eu vi alguem falar pra gravar o som dele e depois repete d madrugada na hora que vc iir no banheiro por ex. nem precisa ser muito alto. uns segundos pro cachorro perceber mas nao o outro animal dono.
        acho que dá pra testar de dia (ele para de latir pra entender e depois late)..
        ou um apito ultrassonico que só eles ouvem.. pra irritar de madrugada.
        lista de maldades.

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Margarida 12 de abril de 2017 at 21:22

    From_The_Tower

    Olhe a data do arquivo 05 de Janeiro de 2017
    olhe o último patamar de juros futuros…(11,24%)
    caiu mais um ponto
    ?

    2+
    • avatar

    From, tem identificação nessas planilhas. É bom apagar o link se for real.

    1+
  • Margarida 12 de abril de 2017 at 21:33

    Lucas, obrigada pela explicação sobre os carros. Deixei a tela aberta aqui, vou ler mais uma dezena de vezes até conseguir entender como você calcula isso e a base dessa correlação. Os dados achei bem difíceis de obter só observando, principalmente porque só com essa informação não dá pra saber quem é proprietário e quem é locatário. E quem comprou antes da bolha, e quem comprou na bolha. E quem financiou tudo e quem não financiou nada. Quando eu entender como funciona essa correlação talvez eu entenda se esses fatores têm importância ou não. Por enquanto me pareceu difícil mesmo, mas vou dar atenção a isso e observar mais. E começar a saber preço de carros, porque disso eu não tenho a menor idéia!

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 12 de abril de 2017 at 22:09

      Talvez o porteiro saiba, ou o zelador, muitos tem registro da entrada e saída de moradores com a s datas, se é alugado e os contatos dos proprietários.
      O mapa das vagas de estacionamente talvez ajude tb se quer realmente ir a fundo 😀
      Diga que é para um trabalho de escola 😀

      5+
      • avatar
  • Alemon Fritz 13 de abril de 2017 at 07:38

    Ainda bem que a construção representa só até 11% do PIB. Alguns comemoravam que isso era pouco e que tinha que subir, tipo o Frutinha.
    Pra comparar O PIB dos carros caiu de 6,3% para 4,1%.
    A proporção da receita bruta em relação ao PIB, portanto, saiu de 6,3% em 2010 para 6,2% em 2011 e 5,8% em 2012.
    Dali em diante, as vendas começaram a cair e não pararam mais. Como resultado, a taxa caiu para 5,6% em 2013, 4,9% em 2014 e 4,1% em 2015. Sobre as quedas em 2013 e 2014, e como houve uma antecipação de compra de carros em 2011 e 2012, os efeitos do IPI foram reduzidos nos dois anos seguintes.
    O avanço da inadimplência começou em abril de 2011, com uma taxa de 3,95%, e alcançou o pico em julho de 2012, a 7,22%.
    o total faturado pelo setor caiu em 2015 para 4,1%, dando sequência a uma trajetória de queda que vem desde 2010, quando a taxa era de 6,3%, e retornando ao nível de 2004.!

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 08:16

    A atividade de construção imobiliária acumula queda de 15,6%

    Por sua vez, o índice de lançamentos, também divulgado com defasagem, apresentou queda em janeiro, acumulando queda de 45,9% na média em 12 meses

    Com a queda observada em março, a metragem da construção civil fechou o 1T17 com queda de 7,3% frente ao 4T16, quando recuou 5,3% na margem. Frente ao mesmo período do ano passado, a retração foi de 19,1%. A queda observada no trimestre é puxada, especialmente, por obras
    ligadas ao turismo e obras comerciais.

    A construção de obras ligadas ao turismo (hotéis, resorts e flats) registrou o pior resultado (-11,6% no 1T17 na margem), dando continuidade aos resultados ruins observados desde meados de 2015, quando a abertura foi destaque positivo refletindo particularmente os eventos esportivos. Em seguida, observa-se forte retração nas obras comerciais (edifícios comerciais, hipermercados, shoppings, dentre outros), com queda de 9,3% no trimestre.

    http://www.monitormcc.com.br/reports/mcc_mar17.pdf

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 08:19

    Valor de locação de imóveis comerciais no Rio de Janeiro apresenta queda de 13,7% em 1 ano.

    Segundo o Índice FipeZap Comercial – que acompanha o preço médio de conjuntos e salas comerciais de até 200 m² em 4 municípios brasileiros – os preços dos imóveis comerciais registraram novo recuo em fevereiro de 2017. Especificamente, no caso de venda, os preços apresentaram variação nominal de -0,23%, entre janeiro e fevereiro deste ano, enquanto os preços de locação recuaram 0,20%, na mesma base de comparação. Com base na variação acumulada nos últimos 12 meses, os preços de venda e locação apresentam queda nominal de 2,95% e 7,55%, respectivamente. Em termos reais, levando-se em conta a inflação acumulada no período (5,35%, de acordo com o IPCA/IBGE), os preços dos imóveis comerciais registraram recuos de 7,36%, e 11,75%, respectivamente.

    http://fipezap.zapimoveis.com.br/wp-content/uploads/2017/03/FipeZap_201702_Comercial_mar.pdf

    3+
    • avatar
  • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 08:20

    Aluguel de imóveis comerciais teve queda real de 18%

    Nos 12 meses terminados em setembro, o CDI rendeu 14,1%, enquanto os donos de imóveis tiveram retorno médio de 1,8%. O dado considera o recebimento de aluguéis e a desvalorização dos imóveis. O retorno do investimento em alugueis é menor que o de 2015, quando a média era de 4,5%.

    http://odocumento.com.br/noticias/imoveis/aluguel-de-imoveis-teve-queda-real-de-18-,20103

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 09:17

      PAGUEM NOSSOS JUROS.
      Desde 2015 é melhor ALUGAR o DINHEIRO.

      5+
      • avatar
  • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 08:40

    Amorinha ciment index

    Vendas de cimento no mercado interno caem 8% no 1º trimestre

    As projeções do sindicato para 2017 são de queda entre 5% a 7% nas vendas do setor. Caso isso se confirme, a indústria do cimento vai atingir o pior nível de capacidade ociosa de sua história, chegando próxima a 50%.

    http://istoe.com.br/vendas-de-cimento-no-mercado-interno-caem-8-no-1o-trimestre/

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 08:46

      O preço do cimento despencou 20% em 12 meses em Divinópolis, de acordo com os dados do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec). A indústria do setor já prevê queda na demanda pelo terceiro ano seguido. Os fabricantes trabalharam em 2016 ao ritmo de 43% de ociosidade, nível bem superior aos 30% verificados em 2015.

      A pesquisa de fevereiro em Divinópolis analisou 16 estabelecimentos que comercializam o cimento. De acordo com os números do Nupec, em fevereiro do ano passado, o saco de cimento de 50 quilos era cotado a R$ 19,66. Doze meses depois, passou para R$ 15,60, ou seja, a retração foi de 20,65%, de acordo com os dados da pesquisa.

      5+
      • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 09:04

        Aquela euforia por construção acabou !!!
        Não se tem perspectiva de lucro na revenda… não tem boa perspectiva para investimentos pois os aluguéis estão baixos…. imagina quando o problema no funding/ liberação de crédito for maior. Aí despenca de vez.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • EngenheiroSP 13 de abril de 2017 at 09:27

        Olha só, nível de consumo de cimento per capita (by little berry) caiu ainda mais. Mais uma prova de que não tem bolha, seus apocalípticos.

        5+
        • avatar
  • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 08:54

    Bom dia turma !
    Trump dando uma puxadinha de saco na Yellen…
    ele comentou que o dólar está forte e talvez não seja preciso elevar os juros em 2018… além disso comentou que poderá apoiar a permanência dela no FED
    http://www.businessinsider.com/trump-yellen-could-be-fed-chair-after-2018-not-toast-2017-4

    É ou não é para “cafundir” (by DIDI) mais ainda nossas mentes!?
    kkkk

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 09:27

    CVR
    o que tem de 666 falando merda no Facebook não está no gibi.. e piorou ontem quando o BACEN reduziu a Meta Selic para 11,25% a.a.
    comentários do tipo: ” Fim dos rentistas….. TD não é atrativo mais…. agora terão que trabalhar…..”
    huahuahuahuahuahuauha
    Eu si divirtu !!!!
    Só dou nos dedos … falando dos bônus engordando no TD e comentando dos juros reais !

    ARDAM !!!!
    bananense já um ser exótico. Mas bananense fodido… que não entende nada de investimentos é mais exótico ainda.
    PNJ !

    37+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroSP 13 de abril de 2017 at 09:43

      Agora tenta explicar pro analfabeto financeiro que o BACEN só conseguiu isso porque o desemprego explodiu e quem tá empregado, não está consumindo nada pra ver entrando em parafuso.

      São esses que não sabem uma vírgula sobre investimento que se acham no direito de se aposentar aos 40 anos pagando 100 reais por mês de imposto

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 09:46

        Pra 666 eu não quero explicar nada… é impossível que a besta aceite os fatos.
        Deixem elas pagarem juros.

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • to bolhado 13 de abril de 2017 at 11:49

      É o que mais tem…

      3+
    • Leonardo M. 13 de abril de 2017 at 13:13

      Eles não entendem que a inflação caiu também e estamos ganhando mais juros do que nunca.

      Selic11,25% – 4,25% de inflação = 7% de juros brutos
      SELIC 14,25% -10,25% de inflação = 4% de juros brutos

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 13 de abril de 2017 at 10:06

    conforme previsto, 32 pessoas por dia

    A crise econômica e o aumento dos casos de suicídios no Brasil
    https://www.jornalcontabil.com.br/crise-economica-e-o-aumento-dos-casos-de-suicidios-no-brasil/

    e estão falando de uma serie 13 razoes (numero cabalistico). e que é a depressão mas é muito mais que isso

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 13 de abril de 2017 at 10:23

      Como previu alguém aqui neste blog

      5+
      • EngenheiroSP 13 de abril de 2017 at 10:38

        Agora ficou dificil pra atualizar a lista

        3+
        • Logico 13 de abril de 2017 at 10:42

          Ola EngenheiroSP… alguns dias atras vc pediu dicas sobre Alemanha. Respondi la, mas como ficou pra trás, acho que vc não leu. Tenho dupla cidadania e sempre estou por la. Se quiser algum dica concreta, so perguntar. (Eh o mínimo que podemos fazer num blog que salvou nossa vida financeira, rs…)

          7+
          • avatar
          • EngenheiroSP 13 de abril de 2017 at 11:09

            Obrigado Logico, realmente não tinha visto, acabei de ver. Curiosamente tinha chegado naquela universidade de Aachen que vc comentou
            Então, o que mais me intriga no momento é: será que vale a pena fazer mestrado, profissionalmente falando?
            E a segunda pergunta que vc talvez saiba melhor: é viável, como estrangeiro, achar trabalho lá depois de concluído o mestrado?

            E o mais importante: Da pra viver com PMJ bananenses?

            5+
            • avatar
            • avatar
            • O Cramulhao de FHCigienopolis45 13 de abril de 2017 at 11:16

              Mestrado e Doutorado na Europa é o mesmo que nada…
              Vc, eu, e todo mundo tem….O que vale é ter alguma qualificação PRATICA que interesse ao mercado.

              Se vc vai gastar dinheiro com isso então, sinto muito, pior ainda…
              Vai fazer parte da bolha universitária mundial….

              10+
              • avatar
              • avatar
            • Logico 13 de abril de 2017 at 11:41

              O Cramulhao tem certa razão, muita gente tem MS ou DR la.. (eu mesmo fiz também graduação la…). So isso seria pouco, ainda mais na area onde a pratica conta mais.
              Sobre custo de vida la: esse é o lado bom da Alemanha. Pais incrível com custo baixo. No fundo, é um pais rico de pessoas pobres (o alemão médio tem menos dinheiro que o europeu, o que é rico é o pais, a estrutura. Alemão quase nunca tem imóvel próprio). Depende muito qual padrão vc esta acostumado, mas estudantes de pos costumam viver dignamente la com uns 1000 Euros. Morar é caro, mas alimentação de padrão razoável é até mais barato que no Brasil. E o lazer também acaba sendo, por conta de parques, ingressos em teatros por 5 Euros, etc.
              Pelo meu irmão que é engenheiro, sei que engenheiros brasileiros são em geral bem vindos la, porque em geral tem visão mais ampla (lá, cada um é muito especializado e acaba perdendo visão do conjunto). Ou seja, existem sim, se vc for competente e trabalhador, de ter uma oferta por la mesmo…

              12+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • EngenheiroSP 13 de abril de 2017 at 13:11

                Então, o que atrai no mestrado lá é exatamente a pegada mais prática do curso (ao menos, olhando pelas matérias oferecidas), que eu sei ter espaço no mercado pela experiencia com projetos. Ser mais um dos que fazem aqueles MBAs caça-niquel estou fora. Além da proximidade com o local onde se faz engenharia de verdade.
                No fim, o objetivo é poder atuar como engenheiro lá ou em algum outro país decente, e a estratégia é conseguindo alguma formação por aquelas bandas pra facilitar reconhecimento. Se puder compartilhar de uma estratégia melhor, agradeço e sou todo olhos.

                3+
                • avatar
                • Logico 13 de abril de 2017 at 18:00

                  Acho que o caminho é esse mesmo. Algum curso por la para conhecer professores e colegas. Por meio deles vc pode ter acesso a oportunidades e dicas de emprego. Deixar currículo em firmas também faz sentido, pois eles realmente consideram e respondem.

                  2+
                  • avatar
  • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 10:09

    RJ a caminho do maior default do mundo
    Receita prevista para 2017 = 55,94 bilhões
    Despesa prevista para 2017 = 77,71 bilhões
    DÉFICIT DE 21,77 BILHÕES EM APENAS 1 ANO

    Em 1950 Detroit tinha a maior renda per capita do EUA, com uma população de 1.8 milhões de habitantes, hoje são 700 mil.
    Ao longo de mais de 28 anos, acumulou um déficit de 18 bilhões de dolares desde 1988, uma média de 600 milhões por ano.
    http://theeconomiccollapseblog.com/wp-content/uploads/2010/08/Trade-Deficit.jpg

    Fato 1 – http://media.freep.com/how-detroit-went-broke/detroit-bankruptcy-pensioners-employees-3.gif
    Em 1960 eram 26.386 funcionários para 10.389 pensionistas
    Em 2015 eram 10.525 funcionários para 21.113 pensionistas

    Fato 2 – https://en.wikipedia.org/wiki/Demographic_history_of_Detroit
    Em 1940 eram 90,39% de brancos para 9,19% de negros.
    Em 2010 eram 7,79% de brancos para 82,69% de negros

    http://oglobo.globo.com/rio/com-demora-da-ajuda-federal-estado-busca-forma-de-obter-com-urgencia-15-bilhao-21203195
    https://en.wikipedia.org/wiki/Detroit_bankruptcy
    http://www.freep.com/story/news/local/michigan/detroit/2013/09/15/how-detroit-went-broke-the-answers-may-surprise-you-and/77152028/

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 10:17

      Ahhh, detalhe, desde maio de 2016 que o governo do RJ não está pagando ao BNDES as parcelinhas do empréstimo feito para a olimpíada, de uns 13 bilhões

      9+
      • avatar
      • avatar
    • Alemon Fritz 13 de abril de 2017 at 10:24

      a população caiu de 910mil (2009) pra 712mil (2010) queda de 20% em 1 ano na pop.. so ver population detroit google… assustador.
      espero que aconteça aqui.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 13 de abril de 2017 at 10:25

        não aconteça..

        6+
        • avatar
      • socrates 13 de abril de 2017 at 13:44

        se voce pudesse ver os trajetos da linha de trem rumo a baixada teria certeza de que já há um exodo em massa. As ruas em volta dos trilhos, em alguns bairros, parecem cenarios de cidades fantasmas. Da uma passeada pelo google maps no caminho que vai de Cascadura até Anchieta acompanhando a linha de trem (lado leste)….

        5+
        • avatar
        • avatar
    • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 11:09

      não dá para resolver com a IXXPERTEZA!?

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Buck 13 de abril de 2017 at 10:33

    Estou no caminho para me tornar FP área da segurança pública…em breve possíveis informações para somar no Bolha…

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 13 de abril de 2017 at 11:27

    Leilão online de imóveis oferece opções com até 60% de desconto em vários estados do país
    http://www.infomoney.com.br/imoveis/noticia/6333009/leilao-online-imoveis-oferece-opcoes-com-ate-desconto-varios-estados

    Hora de comprar?
    hehehe

    3+
    • avatar
    • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 11:31

      O DESPAIR ainda não começou

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • danielbh 13 de abril de 2017 at 11:47

      Tenho acompanhado leilões em diversos sites. Nada interessante ainda, como o Cesar disse, o despair ainda não começou. “60% de desconto sobre o dobro do valor de avaliação”. Ainda têm esperança de terem sobrado alguns trouxas no mercado.

      9+
      • avatar
      • avatar
    • AGP 13 de abril de 2017 at 11:52

      Acho engraçado o pessoal do setor imobiliário usar o termo desconto. Por definição, não faz sentido.

      Desconto só faz sentido quando o produto em questão é efetivamente comercializado em um preço “normal”, para então o vendedor resolver, sob determinada circunstância, reduzir o valor do bem.

      Se uma casa não vende a um preço X, mas só vende a um preço Y que é menor que X, então Y não é X descontado, Y é efetivamente um preço menor que X, ou seja, houve redução de preço. Ponto. Acabou a estória. Qualquer tentativa de tornar isso um desconto é desonestidade por parte do vendedor. Imagino quantos dados de queda de preço são maquiados usando essa lógica.

      Laudos de avaliação, como trás a noticia, não quer dizer absolutamente nada. É apenas uma opinião de algum especialista sobre qual deveria ser o valor daquele bem. As pessoas podem, veja bem, PODEM, escolher usar aquele valor como base, mas se não há negociações naquela faixa do valor, então os laudos são simplesmente irreais (o que desconfio que seja o caso, porque os “descontos” são de 60%, ou seja é mais da metade do valor).

      Resumo: o valor de um objeto não é definido nem pelo custo, nem por opinião de um especialista. É definido pelo valor que as pessoas estão dispostas a fechar negócio. Se um imóvel à venda fica vago por meses ou até anos, ele simplesmente não vale aquilo que pedem nele. ponto. Um imóvel pode até mesmo valer 0 se ninguém estiver disposto a compra-lo por preço algum.

      Essa coisa de desconto de 60% é desonestidade ou é coisa de gente ignorante em economia.

      Obs: nada impede que o vendedor mantenha o imóvel fechado esperando que as pessoas aceitem negociar na faixa de preço que ele quer, mas isso não significa que o imóvel vale aquele preço, pois se uma coisa não tem liquidez, seu valor no mercado é zero. ponto. O vendedor, ao fazer isso, apenas está assumindo que ele prefere não liquidar seu bem agora, abrindo mão de outros investimentos (custo de oportunidade) e aceitando quaisquer onus que esse bem trará enquanto essa situação perdurar.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 12:02

        AGP
        No processo de compra de um imóvel usado no EUA, existe um corretor imobiliário do lado do comprador e outro corretor do lado do vendedor.
        É feito um levantamento no bairro dos últimos imóveis VENDIDOS, a fim de estabelecer um preço médio por m2.
        A partir disso que é feita a negociação.

        No Brasil, os laudos de avaliação são emitidos a partir do VALOR ANUNCIADO.
        Até 2011-2012 praticamente não existiam “descontos” então o valor anunciado e o vendido eram praticamente os mesmos.

        As construtoras utilizam seus terrenos e imóveis não vendidos como garantia de financiamentos, se eles declararem que o valor baixou, terão que declarar este prejuízo no balancete e informar os bancos e a BOVESPA, nos casos das S/A. Se a construtora não oferecer outras garantias para cobrir esta desvalorização, o banco poderá impor uma antecipação no pagamento das parcelinhas, pois se não fizer isso o índice da basileia irá piorar.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • AGP 13 de abril de 2017 at 12:37

          Obrigado pela informação, Cesar, isso me ajuda a complementar o raciocinio.

          “No Brasil, os laudos de avaliação são emitidos a partir do VALOR ANUNCIADO.
          Até 2011-2012 praticamente não existiam “descontos” então o valor anunciado e o vendido eram praticamente os mesmos.”

          Sim, nesse momento o valor dos imóveis era realmente aquilo, porque as pessoas estavam dispostas a pagar por isso (mesmo montadas em cima de perspectivas irreais de crescimento, parcelinhas que cabiam no bolso ou informações falsas sobre vendas na planta, como CA vive apontando).

          O problema é, quanto mais irreais os pilares que formam o valor de um bem, maior seria sua capacidade de mudar ao longo do tempo, muitas vezes de forma violenta.

          O que vemos hoje com os descontos é o reconhecimento da força vendedora que os preços estão irreais, aliado a necessidade de liquidar esses bens (que irá bater cada vez mais forte a medida que eles se deterioram e a medida que a necessidade de capital de giro bate na porta). Aliado à informação que o Cesar acabou de me trazer, permite concluir que se trata de simples desonestidade, pois há um incentivo (em termos de indices e prejuizos) para chamar essa redução no preço como “desconto”.

          O que temos hoje com Rossi, Cyrela, PDG etc nada mais é a prova empirica que a necessidade de liquidar esses bens está batendo na empresas envolvidas e está se fortalecendo ao longo do tempo, aliado a queda das premissas que permitiram preços altos (vendas falsas, endividamento das familias)… bem… saberemos que entramos no despair quando tivermos descontos de 90% ou simples baixa de preço.

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 12:49

            Já está bem perto destes 90% rsrs

            10+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 11:49

    As melhores corretoras para investir na Bolsa e no Tesouro Direto
    http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/as-melhores-corretoras-para-investir-na-bolsa-e-no-tesouro-direto/

    2+
  • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 11:54

    Número de famílias endividadas em SP sobe para 50,2% em março
    http://exame.abril.com.br/economia/numero-de-familias-endividadas-em-sp-sobe-para-502-em-marco/

    2+
    • avatar
  • Longa Manus 13 de abril de 2017 at 11:56

    Acho risível alguns babacas daqui criticar funcionário público e culpá-los pelas mazelas do país.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé Carioca 13 de abril de 2017 at 12:04

      Também acho, o Brasil é um país rico e pode pagar 100k por mês para um desembargador, com aposentadoria integral. Fico com pena desses pobres suecos que pagam uma mixaria pra um juiz e não tem uma justiça tão eficiente quanto a nossa. Funcionário público tem que ganhar pelo menos umas 4x mais a média do país, afinal o cara estudou para uma prova.

      30+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Brazil mode OFF 13 de abril de 2017 at 12:07

        Acho que tem um pouquinho de sarcasmo ai rsrs

        5+
        • avatar
      • vigilante 13 de abril de 2017 at 15:38

        Sem contar a produtividade excepcional!

        8+
        • avatar
    • SampaBoy 13 de abril de 2017 at 12:27

      Ja fui FP . As coisas ate funcionam, mas a produtividade é baixa. Simplesmente porque o emprego e o salario são garantidos. A tendencia obvia é a acomodação. Baixa produtividade, excesso de funcionarios para fazer poucas coisas. No final temos serviços que vão crescendo em gasto mas muito pouco em produtividade. O oposto de como uma empresa deve crescer. Se o problema atual do pais é o estado gigante e custoso, o estado é o culpado de querer crescer dessa forma. O FP é apenas cumplice desse sistema. Ele não é culpado direto, mas é cumplice e conivente.

      25+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • deuruim 13 de abril de 2017 at 12:39

        È o mesmo que falar que somos cúmplices por emprestar dinheiro pro governo via TD, não temos culpa que o mais rentável nesse pais é sugar o governo de uma forma ou de outra, via TD ou via Holerith

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Margarida 13 de abril de 2017 at 14:31

        Não é só isso. As repartições públicas estão atrasadas no mínimo uma década no uso de tecnologias. Então, enquanto se considerar a produtividade do funcionário pela falta de interesse dele mesmo em ser eficiente, acabam sendo necessários três funcionários pra fazer o serviço de um. Considerando melhorias nos recursos tecnolígicos, até os mais simples, você poderia aumentar a produtividade por seis vezes, e não em três.

        É isso que eu vejo no dia-a-dia. E isso vale inclusive para os mais bem remunerados – os que recebem na casa das dezenas de milhares de reais por mês.

        Do meu ponto de vista, não vejo como tudo isso pode mudar se não for de cima pra baixo mesmo, através da pressão pela redução dos gastos com pessoal e melhoria da eficiência e exigência de serviços melhores.

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Nelson Schadenfreude 13 de abril de 2017 at 12:44

      Senhores Sérgio Moro e Deltan Dallagnol são FPs…

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Manoel Joaquim 13 de abril de 2017 at 13:37

      É um dos males.

      1+
    • Lucas 13 de abril de 2017 at 14:30

      sabe quem usa a técnica de rotular todo mundo numa mesma caixinha e dar um aval definitivo pra todos ali dentro???
      e ato continuo mostra uma antitese perfeita???

      esse é o sistema marxista de pensar

      E isso são vcs, denovo, engolfados em perder tempo pensando num assunto inutil, pior que inutil, um assunto que divide pessoas que poderiam trabalhar juntas.

      Parabéns senhores, todos vs, denovo, dando atestado de….

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 12:43

    Quem disse que não consegue vender em leilão? Este já está com 13 lances!
    Apartamento de 53m2 no Butantã
    Lance inicial R$ 206K, lance atual 221K (4,2k/m2)
    https://www.biasileiloes.com.br/sale/detail?id=10038

    Adjudiciado em março de 2016 por 382K
    http://lanceonlinestorage.blob.core.windows.net/file/loteanexo/10038/8384.pdf
    146 milhões de cruzeiros em agosto de 1992 dariam hoje R$ 252.953,17
    https://www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO/publico/corrigirPorIndice.do?method=corrigirPorIndice

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Margarida 13 de abril de 2017 at 14:34

      Desocupado.

      Não acho que seja fácil vender num leilão, mesmo por 50% do valor de avaliação (que sabemos como é inferido), quando é ocupado e não há nenhuma chance de se descobrir o que tem lá dentro.

      4+
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 13 de abril de 2017 at 15:17

      perfeito cesar
      comento mais abaixo dele
      quem comprou a 386k é uma completa anta
      nos anos 90 a 2000 lembro de se falar em 150k por ali, vila indiana sempre foi uma preciosidade, é uma guerra burocrática construir ali por causa daquele matão cheio de árvores tombadas pelo ibama

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 13 de abril de 2017 at 15:20

      ………..perfeito cesar
      comento mais abaixo dele

      quem comprou a 386k é uma completa anta

      nos anos 90 a meados de 2000 lembro de se falar em 150k por ali, vila indiana sempre foi uma preciosidade, é uma guerra burocrática construir ali por causa daquele matão cheio de árvores tombadas pelo ibama

      2+
      • avatar
  • Lucas 13 de abril de 2017 at 13:14

    Bom dia pessoal
    depois de uma overdose de risadas dos videos da odebrexi acordei de muito bom humor vendo o sistema podre espernear
    PMJ

    mas eu gosto de numeros e fazendo as contas são apenas 42 deputados,
    só 10% do congresso,
    então talvez ainda exista remédio.
    … ou o resto estaria na lista das outras 20 ou 30 empreiteiras???

    sobre este assunto eu tenho muitas perguntas
    a primeira e mais óbvia,
    alguém aí somou todo o dinheiro alegado???
    20 milhões pra cá, 50 pra lá, taqueospariu
    Quanto é tudo isto???
    E de onde veio???
    e para onde foi???

    não é a toa que o PIB está caindo
    não é a toa que itamar franco, o lerdo, que tantas vezes o casseta comparou com uma tartatura, ele foi o melhor presidente do BR
    quanto menos eles trabalham, melhor pro BR

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 13 de abril de 2017 at 13:26

      outros questionamentos:
      a questão tostines: foram os poiliticos que criaram isso, ou foram os empresários???

      e uma preocupação:
      Quando emilio falou em faz 30 anos que é assim ele omite a criação da divisão petroquimica da empresa em 1977, então são 40 anos, então tem que por todas as cartas na mesa e contar como era no regime militar, temos que lembrar o que vivemos hoje é replay dos anos 80, os mesmos erros, senão vem alguém com uma bela péssima idéia de voltar ao que era antes.

      – não digo que estranhei o fim do coro pela intervenção militar, eu já sabia disto, tinha sido decidido pelos capos uns meses atrás, até anunciei aqui a data exata. Agora não sei se eles recuaram por escolha definitiva ou por estratégia temporária. Por mim acho bom que a ameaça continue a existir, pois senão amanhã os polticos se aprovam uma grande anistia entre eles, mas que fique claro, a ameaça nunca deve passar dum blefe, e é muito perigoso mexer com essas coisas, o risco de sair do controle é enorme. São questões de minúcias e detalhes que não sei a resposta, só posso imaginar o que eles pensam, posso emular o pensamento deles que conheço de muito perto (aliás sábado no barro branco foi bem legal, poli venceu por 79) mas eu não posso dizer por eles, e coincidentemente os meus canais de informação deles estão todos muito silenciosos.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Nelson Schadenfreude 13 de abril de 2017 at 13:29

      O sistema é podre. O objetivo de todos os “homens públicos” é roubar. E roubam porque conseguem. Ou conseguiram até agora. A salvação não está numa “nova geração de lideranças”, que seriam apenas novos picaretas substituindo os velhos (Doria, Huck, Bolsonaro, …), mas em instituições fortes que envolvam:
      – punição rápida e dolorosa para os corruptos.
      – transparência total da administração pública, em todos os níveis.
      – melhorar a accountability dos políticos, ou seja, a sua responsabilização por seus atos. Para tanto
      – voto distrital: cada grupo de eleitores tem o o “seu” deputado, e fica fácil pressioná-lo. Se eu sem quem é o deputado do meu distrito, eu fico de olho no cara e aperto ele (via e-mail, na rua ou na casa dele) caso ele faça merda.
      – possibilidade de recall (eleitores chutarem um político no meio do mandato caso tenha desempenho insatisfatório)
      – pagar MUITO BEM os políticos, para atrair gente competente da iniciativa privada (R$20.000,00 é pouco para um cargo de responsabilidade como prefeito de São Paulo, senador, governador ou mesmo deputado). Se pagar mal, só os ladrões, incompetentes e picaretas se habilitarão. No final das contas, a economia porca atual acaba saindo mais cara pela corrupção e incompetência grassantes. (para efeito de comparação: Polícia Federal, Receita, BACEN ganham “bem”, polícia e professores ganham mal. O que funciona melhor?)

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 13:44

        Sou favorável a PROFISSIONALIZAÇÃO dos cargos eletivos.
        1) Concurso
        Semelhante ao conselho tutelar, primeira fase com avaliação de provas e títulos e segunda fase com a eleição apenas daqueles que passaram na primeira fase.

        2) Carreira
        Somente poderão se candidatar a vereador os formados em direito, somente poderão se candidatar a prefeito aqueles que se formaram em administração pública.
        Para se candidatar a deputado estadual, antes deverá ter sido vereador, para se candidatar a governador, antes deverá ter sido prefeito.
        Para se candidatar a deputado federal ou senador, antes deverá ter exercido o de deputado estadual, antes de se candidatar como presidente, antes deverá ter sido governador.

        3) Abertura automática do sigilo bancário e fiscal de todos os cargos eletivos e os de livre nomeação (DAS)

        4) Obrigação de se posicionar sobre questões polêmicas, que impactam no estabelecimento de seu perfil dentro de um espectro político.

        5) Pagamento proporcional as responsabilidades orçamentárias e premiação por atingimento de metas (semelhantes ao privado)

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 13 de abril de 2017 at 14:17

          gosto de soluções mais simples, por exemplo:
          – que todas as reuniões em cargos eletivos publicos sejam filmadas e gravadas
          – que todos os contatos telefonicos idem
          – que todas as assinaturas =
          E assim vai, as expensas da verba de gabinete, uma fortuna desperdiçada

          5+
          • avatar
          • avatar
        • vigilante 13 de abril de 2017 at 15:47

          Na Suíça eles têm um modelo interessante.
          As leis locais sobrepõem as nacionais.
          Como se as leis municipais se sobrepusessem às estaduais e às federais, ao contrário do que temos aqui. É uma forma de engajar a comunidade local em torno da elaboração das leis e melhorar a fiscalização de como são utilizados os recursos.

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Lucas 13 de abril de 2017 at 13:50

        até anteontem não acreditava nessa narrativa de que todos queriam roubar pra enriquecer, acreditava na visão estadista de alguns poucos que somente toleravam se deixar engolfar pelo sistema para sobreviver, por acreditar num mundo melhor e para fazer oposição ao PT

        mas depois que o cunhado do cara foi lá carregar as sacolas de dinheiro, meu mundo caiu.

        deresto, concordo 100%, com vc, se não reformar e reforçar as estruturas das instituições, vamos cada vamos nos escandalizar mais, com collor era uma elba, escalamos para frotas de landrover, aviões, jóias e daí até para ilhas e países inteiros (sim lula é dono duma ilha e duma casa de praia num porto chic em cuba). É preciso resolver a questão na raiz, e porisso é importante por todas as cartas na mesa, e chega de cinismo.

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Rene Fraçoá 13 de abril de 2017 at 16:06

        Lembrei do artigo: Taxonomia dos ratos por João Sayad

        http://advivo.com.br/blog/alberto-porem-jr/taxonomia-dos-ratos-por-joao-sayad

        Uma parte aqui, sobre a pequena corrupção….

        Existe também a corrupção pequena (de custeio, diriam os economistas): contrata parentes, compra papel higiênico superfaturado, orienta a criação de empresas de fachada para prestarem serviços, cria cooperativas para pagar funcionários terceirizados, faz acordo de “kick back” com os fornecedores e, principalmente, avacalha, paralisa, lasseia e termina por matar a organização que administra.

        Esse tipo de corrupto “petit cash” instala-se em organizações públicas menores, nas quais pode atender a fisiologia e necessidades de financiamento eleitoral sem ser percebido de imediato.

        Sangra a organização anos a fio, faz favores a seus superiores e enche-se de queijo de maneira paulatina e continuada. A alta administração do órgão se afasta e se esconde dos funcionários de carreira; o segredo e a confidencialidade passam a ser as regras na organização.

        E os serviços públicos que seriam oferecidos vão perdendo qualidade, tornam-se irrelevantes. Os funcionários acabam deprimidos, pois não têm o que fazer, ganham mal e sabem que o “andar de cima” ganha bem por dentro e por fora. O resultado é o apodrecimento da organização até a morte definitiva.

        O custo desse tipo de corrupção parece pequeno. Mas um desvio de 1 milhão por ano por tempo indefinido tem um valor atual elevado. Se a taxa de juros de desconto for de 7,5% ao ano, 1 milhão por ano custa ao contribuinte mais de 10 milhões.

        Pior ainda, a relação custo-benefício é infinita: custa 10 milhões e não oferece nenhum benefício público. Não há adição, só subtração. É dez dividido por zero.

        Não há um prédio, não há nada concreto no fim da linha, só há ruínas e desmoralização. E a sociedade fica sem o serviço público direito, enquanto centenas de funcionários passam anos em meio ao lixo.

        Finalmente, esse tipo de corrupção tem um agravante.

        Como é obtido em suaves prestações, não permite ao parasita fugir para outro país, ir morar na praia ou dedicar-se à criação de cavalos. O parasita permanece grudado na instituição hospedeira da qual suga o sustento por longos períodos, até que mudem os partidos no governo.

        É uma corrupção mixa, que não produz fóruns, estradas ou pontes.

        Proponho, a quem tiver paciência de continuar o trabalho de classificação, chamá-la de “corrupção brega”. Minha vontade de prosseguir na tarefa acabou. Estou indignado.

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 13 de abril de 2017 at 17:12

          perfeito

          3+
          • avatar
        • Lucas 13 de abril de 2017 at 17:33

          nossa gostei tanto que fui até ler no original
          as vezes fico vendo a gente no blog se pegando nessas coisinhas entre publico e privado, eu até faço meaculpa de ter caído nesse mimimi

          A gente deveria se unir esfera publica+privada e perceber que somos todos marionetes dum sistema-podre, dum moedor de carne de pessoas e focar nos objetivos certos, ao invés de competir entre nós às pancadas, recriar a árvore produtiva do BR.

          Não sei se vou concordar com tudo exato daquele artigo do Sayad, uma vez que a big-corrupção não acaba com o fim de uma obra, mas ela virou um vicio eterno, um hábito vejam lá os videos do Emilio, ele dava dinheiro pros corruptos futuros, fazia apostas até. O Pet as vezes chegam a ser coitados, pensem nas faxineiras terceirizadas de algum orgão publico??? Elas são ratos??? Fora essa questão do detalhe de escala, gostei muito do artigo

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • desplein 13 de abril de 2017 at 18:52

        Uma das coisas mais lucidas que li nos ultimos tempos do blog. É isso ai.

        2+
        • avatar
    • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 13:36

      Bingo !
      Quanto menos atrapalhar…melhor. Vide Espanha que sem governo formado…cresceu na Europa. kkk

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 13 de abril de 2017 at 13:43

        na belgica tbm, aprece que deu um rolo lá ficaram anos sem presidente (ou primeiro minsitro, seilá), o país bomboui

        5+
        • avatar
        • avatar
    • Margarida 13 de abril de 2017 at 14:39

      Também estou achando o máximo assistir aos depoimentos.

      O dinheiro roubado talvez um dia cheguem a um número do apurado, mas não vai chegar perto do número real desviado. O problema maior é o efeito dessa corrupção toda.

      E os caras lá no congresso dando show por causa da reforma trabalhista, quando eles mesmos já usavam um tipo de terceirização mais inovador ainda (recebem dos nossos impostos pra fazer leis e terceirizam pras grandes empresas de vários setores fazerem as leis pra eles, e recebem de novo)?

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 13:35

    Construtora Rossi em um mês: -24,61%
    Avoa PxdPf !

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Nelson Schadenfreude 13 de abril de 2017 at 13:39

      Rossi desde janeiro/2017: + 100%.
      Empresa quebrada desde 2013. Penny stock. Coisa para insiders e tubarões. Fundamentos não contam mais.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 13:43

        Sim. Janeiro de 2017 rompeu forte.
        Mas quando o valor nominal é mais baixo isso acontece mais facilmente.
        Hoje foram 459 negócios. 1kk de volume

        3+
        • avatar
        • avatar
    • Lucas 13 de abril de 2017 at 13:44

      de fato a aposta ainda não terminou, recuperação não é falencia, na verdade nema viver faliu
      olha essa novela
      vcs lembra bem, falei em década, fruto de pesquisas, serão empresas zumbis por 10 anos ou mais.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 13:48

        Até para quebrar formalmente na BNN tem burocracia.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Lucas 13 de abril de 2017 at 13:41

    CVR lelilões
    quem publicou isso aqui????
    https://www.biasileiloes.com.br/sale/detail?id=10038

    conheço super bem esse condominio sorbonne vizinhaça da USP na rua corinto
    era ali que moravam os filhos de milhonarios que ia estudar na USP.
    alguns destes ali tem até heliponto no terraço, veja pelo google earth os predios em forma de asterisco
    se não fecharam aquele portãpo do matão, dá pra ir a pé pra USP.

    sempre foi muito caro morar ali.
    quando comprei em 2015 eu tive uma oferta naquele condo por 350 ou 320 mil, não lembro. no auge o anuncio foi lá pros 400mil, 450 mil (2013) é um condo bem acima da média da região
    esse leilão direto com proprietário está lá toda docuemntação perfeitinha, perfeitinha

    se vender por algo em torno de 220 mil
    é mais uma prova de queda de 50% nominais desde o auge, ou uns 70% a valor real (+inflação)
    como investimento a expectativa seria alugar por algo em torno de 1,5 mil reais no maximo 2mil reais, liquidos dá algo dentro do x200.
    chuto que esse leilão vai fechar no 225 mil
    e achei estranho não terem tirado foto da piscina, super agradável

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 13 de abril de 2017 at 13:46

      Já tem lance nos 221k
      Fica 4k o metro contando a área útil
      vocês preferem contar área comum?

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 13 de abril de 2017 at 13:59

        vou te dizer que vale os 4k, talves até uim pouqinho mais, de 250k não passa, só se tiver algum rei do gado ali na briga.
        local hiperagradável, são nichos escondidos em SP que fogem de qualquer média
        mas vamos deixar bem claro, só vale se vc for orbitar ali o mundo da USP, na cidade universitária roda coisa de 200 mil pessoas por dia no mínimo, são casos raros onde a demanda encontra a oferta, isto posto pra um estouro a valores reais da ordem de 70%

        3+
        • avatar
      • Lucas 13 de abril de 2017 at 14:25

        opa, são 57 fotos,
        achei a psicina e a academia
        apê perfeito, pisos, armarios, só area umidas que estão meio velhas
        e tem foto da garagem
        olha lá from os carros, 225 mil estamos no x10 ou abaixo. (como te disse já foi x20 no auge da bolha, pode voltar pro x5 que é um mean normal daquele lugar, pode até voltar pro x1 ou x2 em situação de extrema crise)

        2+
        • Lucas 13 de abril de 2017 at 14:26

          Margarida, usa esse como exercício.
          parece dificil com o tempo e a pratica vc pega

          3+
          • avatar
          • Margarida 13 de abril de 2017 at 14:45

            Comentei mais acima. Desocupado. Os detalhes do condomínio que você falou eu não conhecia, isso explica os lances, mas o fato de estar desocupado e haver fotos da área interna também fazem muita diferença no resultado do leilão.

            3+
            • Lucas 13 de abril de 2017 at 14:48

              está sendo leiloado pelo proprietário
              qualquer um pode contratar um leiloeiro pra vender seu imóvel, inclusive a porcentagem é só 5%

              3+
              • avatar
              • Margarida 13 de abril de 2017 at 14:50

                Vi as fotos da garagem. Os carros não me pareceram muito caros, mas não são antigos. O que isto te indica?

                2+
                • Lucas 13 de abril de 2017 at 15:03

                  preço médio daqueles carros em torno de 22 mil na tabela, tem lá umas suvs de 30k, tem uns mais antiguinho que deve custar uns 15k
                  muitos ali vem do interior, a familai deve ter carros mais caros o estudante usa bicicleta, é um pouco falho para imoveis de temporada e desse tipo mas é pra ter como exercicio, se o preço médio está em 22,5k e hoje estamos vendo uma relação x10 no preço efetivo de imoveis deste tipo portanto, o valor de 225k é compatível com o perfil das familias, com a renda das familais que moram ali. Vc pega essa relação x10 e pode extrapolar para outras regiões da cidade com o mesmo perfil, e daí analisar e buscar semelhanças e distorções, por exemplo onde eu comprei em 2015 achei uma relação abaixo do x5 (algo qause nox3), ou seja se o resto está em x10 ou o meu dobra de valor ou o resto abaixa o preço e eu estaria me preservando do estouro da bolha. Mas veja bem, cada cidade, cada bairro,c ada cpondo tem esta proporção diferente por motivos culturais e praticos diversos, vc tem que ver aí onde vc mora como que era e ir acompanhando ao longo dos anos e dos lugares pra pegar distorçoes que pode levar ou a evitar que vc faça uma má compra, ou que encontre uma oportunidade.

                  3+
                  • avatar
                  • Margarida 13 de abril de 2017 at 15:34

                    Entendi.

                    4+
                    • avatar
                    • Lucas 13 de abril de 2017 at 18:45

                      estamos aqui pra ajudar com nossas dicas
                      espero que te seja útil,
                      vai um certo tempo pegar o jeito, parece dificil mas não é, depois de um tempo vai ficando até intuitivo

                      conta pra gente depois os seus resultados, se foi util ou se abandonou

                      3+
                      • avatar
            • Lucas 13 de abril de 2017 at 14:48

              to falando do exercicio de avaliar a garagem

              2+
  • Lucas 13 de abril de 2017 at 14:14
  • Lucas 13 de abril de 2017 at 15:11

    parece que alguem se deu ao trabalho de somar
    http://jovempan.uol.com.br/noticias/brasil/politica/odebrecht-cita-r-451-milhoes-para-politicos-investigados.html
    451 milhões…
    se entendi bem, o grosso do dinheiro oriundo só da odebrexi no setor das petroquimicas.

    Agora imaginem toda a farra com as centenas de estatais e bancos publicos
    realmente, eles conseguiriam mesmo pedalar a bolha imobiliaria.
    são montantes vultosos, (e vultuosos)

    Tinha que dar stormshitnami

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 13 de abril de 2017 at 15:12

    BB segue Copom e reduz juros, com destaque para o imobiliário

    A nova taxa para as operações no âmbito do SFH passa a ser de 9,99% ao ano na faixa mínima, redução de 0,81 ponto percentual na comparação com os 10,80% praticados hoje. Para a faixa superior, a nova taxa passar a ser de 10,94% ao ano, ante os 11% ao ano que o Banco cobrava até aqui. Nos financiamentos da carteira hipotecária, a taxa cai de 11,80% ao ano para 10,90% ao mês no piso; e de 12,02% para 11,99% ao ano no patamar superior.

    http://ftp.investimentosenoticias.com.br/financas-pessoais/servicos-bancarios/bb-segue-copom-e-reduz-juros-com-destaque-para-o-imobiliario

    3+
    • avatar
    • avatar
    • to bolhado 13 de abril de 2017 at 15:25

      No topo ainda vai pagar 13%aa de cet num bem que desvaloriza 5%aa nominal. É receita certa pra empobrecer

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 13 de abril de 2017 at 15:21

    Mais de 80% dos brasileiros afirmam que a situação da economia é pior este ano
    Por Brasil Econômico | 13/04/2017 10:54
    Fonte: Economia – iG @ http://economia.ig.com.br/2017-04-13/opiniao-sobre-economia-atual.html

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 13 de abril de 2017 at 15:25

    OMC afirma que economia brasileira não se recupera até 2019
    Previsão está ligada à contração na economia desde 2013

    Publicado em 12/04/2017, às 19h45

    http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/economia/nacional/noticia/2017/04/12/omc-afirma-que-economia-brasileira-nao-se-recupera-ate-2019-278176.php

    10+
    • avatar
    • avatar
    • CA 13 de abril de 2017 at 18:20

      Cajuzinha,

      Pelo que consta no link acima, queda de 28% nas importações nos últimos 3 anos, enquanto até 2012 crescia 20% ao ano.

      É o mesmo de sempre quanto a bolhas: cresce EXAGERADAMENTE, para depois cair EXAGERADAMENTE também. Sempre em patamares de crescimento e queda NUNCA antes experimentados no país e que só acontecerem em outros países em escalas similares, durante BOLHAS.

      Apesar da OBVIEDADE do que consta acima, o Governo, segmento imobiliário e seus asseclas, continuam FINGINDO que não entenderam…

      Alguns outros exemplos de inflar anormal seguido de explosão igualmente anormal:

      A PDG tinha R$ 600 milhões de lançamentos em 2007 e chegou a mais de R$ 7 BILHÕES em 2011. Cresceu mais de 10 VEZES em apenas 4 anos, se tornando a maior do país em lançamentos e vendas e a maior das Américas em valor de mercado. Já em 2012 já teve seu primeiro prejuízo bilionário, mais de R$ 1 bilhão em distratos, mais de 100% de PL/DL e queda relevante em lançamentos e vendas, de lá para cá veio aos trancos e barrancos com quedas contínuas e relevantes em vendas e lançamentos e só sobreviveu sem falir porque teve VÁRIAS ajudas externas, apesar disto, em 2017 pediu recuperação judicial.

      Crédito imobiliário, endividamento das famílias e empresas, inadimplência das famílias e empresas, consumo, empregos, etc., etc., etc…

      O negócio é continuar negando o ÓBVIO…

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Oliveira 13 de abril de 2017 at 15:55

    CVR – Sobre leilões:

    Um insider ex-programador de um site de leilões (que iniciou a modalidade de
    lances automáticos). Leilões onde existe a opção de lance automático, é uma furada!
    nestes sistemas é possível configurar um limite máximo de valor para os lances, de forma
    que o sistema irá competir com qualquer lance até o limite máximo configurado no sistema.
    Quando no leilão varias contas configuravam lances automáticos, o sistema
    disparava uma sequencia de lances até atingir o topo configurado, em o que configurou o maior valor
    dá o ultimo lance.
    Antes de iniciar o leilão o leiloeiro já tem condições de prever o resultado e – se quiser – pode interferir no leilão –
    caso haja um única configuração de lance automático – pedindo que alguém externo simule um competidor para que alcance o valor
    máximo.

    42+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 13 de abril de 2017 at 16:36

      desconfiava disso
      veja o comportamento do gvzaneti???
      muitos dos leilões que acompanhei vi que tinha alguem com esse comportamento de coelho

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 17:58

      E quando o lance vencedor é o do próprio sistema?

      4+
      • avatar
      • Master Yi 13 de abril de 2017 at 18:33

        Isso que eu pensei.

        2+
        • Lucas 13 de abril de 2017 at 18:40

          vamos lá?
          vc configura lances automáticos de 1 mil em 1mil até um maximo que vc memos configura suponha 221 mil
          mas como ninguem disputou com vc tá saindo por 215k

          eles de dentro do sistema sabem por quanto vc configurou
          vão lá e inventam um competidor que vai até 220k
          só pra tretar e forçar os seus lances automáticos subirem até o topo que vc configurou

          o coelho naquelas corridas de cachorro

          8+
          • avatar
          • Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 22:09

            Sim, mas é se ninguém mais der lances e este “competidor virtual” for o vencedor?

            1+
            • SampaBoy 13 de abril de 2017 at 23:21

              nao existe competidor virtual. os lances automaticos so sao configurados por pessoas que colocam o valor do lance e o valor maximo que querem atingir. o embuste é que a casa de leilao consegue “ver” qual é esse valor maximo que configuraram e ela coloca o valor maximo colocado por uma pessoa como vencedor sem fazer um leilao de verdade (afinal este concorrente vencedor poderia vencer com um valor bem mais baixo do que o maximo que ele mesmo colocou).

              2+
              • Leonardo M. 13 de abril de 2017 at 23:41

                Resumindo
                Brasil e seus esquemas de país das bananas. Isso aqui vai pra frente sem filtro século ???
                Duvido!

                3+
                • Leonardo M. 13 de abril de 2017 at 23:42

                  Isso aqui vai pra frente em algum século?

                  3+
  • Cajuzinha 13 de abril de 2017 at 16:13

    Não podia deixar de postar:

    “PALOCCI ESTÁ NEGOCIANDO COM PF

    Brasil 13.04.17 14:45
    Antonio Palocci está negociando um acordo com a PF.
    Lindbergh Farias foi visitar José Dirceu no Complexo Médico-Penal exatamente por esse motivo: para levar e trazer recados.
    Lula está apavorado.”

    http://www.oantagonista.com/posts/palocci-esta-negociando-com-pf

    7+
    • avatar
  • Cajuzinha 13 de abril de 2017 at 16:33

    postado em 13/04/2017 15:31
    Agência Estado
    São Paulo, 13 – O número de veículos novos que foram financiados em março caiu 0,4% em março deste ano ante igual mês do ano passado, para 163.018 unidades, em soma que considera automóveis, comerciais leves, motos e veículos pesados. O levantamento é da B3, empresa que resultou da fusão entre a BM&FBovespa e a Cetip.

    3+
    • avatar
  • Leonardo M. 13 de abril de 2017 at 17:46

    Se fosse comparar o Brasil de hoje com algum período dos EUA então seria a década de 1930:

    Depressão
    Máfia
    Roubos a banco
    J. Edgar Hoover tentando botar bandidos na cadeia quando virou diretor do FBI. Que seria mais ou menos o nosso Sérgio Moro.
    Pobreza
    Pessoas vendendo tudo pra pagar as contas.

    É o Brasil só está atrasado uns 80 anos com relação a primeira potencial mundial kkkk, animador não?

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 13 de abril de 2017 at 18:43

      e guerra às drogas
      tiroteio de metralhadora no meio da rua

      sem querer entrar no mérito da questão, apenas aproveitando a comparação

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • MARK 13 de abril de 2017 at 20:57

    ” Cesar_DF 13 de abril de 2017 at 08:46
    O preço do cimento despencou 20% em 12 meses em Divinópolis, de acordo com os dados do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec). A indústria do setor já prevê queda na demanda pelo terceiro ano seguido. Os fabricantes trabalharam em 2016 ao ritmo de 43% de ociosidade, nível bem superior aos 30% verificados em 2015.
    A pesquisa de fevereiro em Divinópolis analisou 16 estabelecimentos que comercializam o cimento. De acordo com os números do Nupec, em fevereiro do ano passado, o saco de cimento de 50 quilos era cotado a R$ 19,66. Doze meses depois, passou para R$ 15,60, ou seja, a retração foi de 20,65%, de acordo com os dados da pesquisa.”
    Cesar, a situação é bem pior se compararmos com 2008, pois nessa época o preço do saco de cimento era de 14 ou 15 reais. Eu estava construindo nessa época e lembro de cabeça o preço do cimento. Ou seja, a bolha do cimento também está ruindo.

    6+
    • avatar
  • De-boa-na-bolha 13 de abril de 2017 at 21:14

    Tabela com a variação dos preços do cimento entre 2006/2008, em São paulo estava R$ 15,50 em maio/08.
    http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL462844-9356,00-PRECO+DO+CIMENTO+VARIA+NOS+ESTADOS+E+NO+DF+SEGUNDO+IBGE.html

    5+
    • avatar
  • De-boa-na-bolha 13 de abril de 2017 at 21:18

    Há espaço para cair mais!

    “Na comparação com março de 2007, segundo o IBGE, o preço médio do saco de 50 quilos do produto subiu em 17 estados e no Distrito Federal e em sete permaneceu estável. A maior alta foi verificada em Minas Gerais, onde passou de R$ 9,95 para R$ 16, com aumento de 60,8%.

    Para o secretário executivo do sindicato, o preço do cimento estava defasado. “No ano passado, quando houve essa recuperação do consumo, com uma demanda maior no mercado, não houve propriamente um aumento, mas uma recuperação dos níveis de preço.”
    “O preço do cimento andou muito reprimido, pois o setor passou praticamente por seis anos de estagnação [entre 2001 e 2006]. Só voltamos a superar o consumo de 1999 no ano passado. Nesse período, o preço de cimento em diversas regiões caiu substancialmente”, acrescentou”

    3+
    • avatar
    • avatar
    • CA 13 de abril de 2017 at 23:42

      MARK e De-boa-na-bolha,

      O que está acontecendo é que com as vendas de imóveis despencando, a demanda do cimento vai caindo muito também e com ela os preços.

      É o efeito contrário do inflar, onde a SIMULAÇÃO de aumento de demanda de produtos acabados fez com que os insumos também tivessem super-demanda, só que agora, a queda de demanda é REAL, consistente.

      ÓBVIO que o NRE da POLI USP e seus asseclas de décima quinta categoria vão FAZER DE CONTA que não é assim, afinal eles não se incomodam de passar vergonha negando a REALIDADE e as teses da economia que ja se provaram verdadeiras desde SÉCULOS atrás, eles vão continuar FINGINDO que os insumos crescem de preço primeiro (sem que ocorra aumento se demanda em função de aumento das vendas de produtos acabados) e depois que os preços de vendas sobem, afinal eles precisam ENGANAR os INCAUTOS, nem que para isto se exponham ao RIDÍCULO e façam de conta que a lei de oferta e procura no mercado imobiliário funciona de cabeça para baixo, daqui a pouco vão estar tão malucos que vão dizer que não existe a lei da gravidade também…

      4+
      • avatar
  • Dr. Estranho 13 de abril de 2017 at 22:07

    Qual Banco fará aporte na PDG? Tentam iludir agora os pequenos fornecedores para que imponha restrições. Depois de executadas as garantias reais o resto que se exploda. Foi assim com a Mesbla.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 13 de abril de 2017 at 22:47

      BTG aportou dá última vez e levou fumo!

      2+
      • avatar
    • SampaBoy 13 de abril de 2017 at 23:36

      faltam 19 dias para eles apresentarem na justiça um plano magico de recuperação. nao deve ser muito dificil , afinal, o que sao 6,2 bilhoes de divida frente a uma expectativa incrivel de retomada de crescimento do pais e do mercado imobiliario nos proximos meses… #AVANTEBRASIL #FORCAPDG #PMJ

      7+
      • avatar
      • avatar
  • socrates 13 de abril de 2017 at 23:30

    esse negocio na Coréia e na Síria está muito descarado…
    https://mises.org/blog/danger-federal-tax-revenue-growth-falls-80-month-low

    Parece que não são só nossos amigos de Brasília que perderam a vergonha na cara…

    1+