#BolaDeCristal – Imóveis de alto padrão vão aquecer mercado imobiliário em 2017 – G1

Você pode gostar...

Comments
  • Faca na Caveira 7 de março de 2017 at 13:19

    Verdade, meia dúzia de imóveis serão vendidos

    33+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • reznor 7 de março de 2017 at 13:57

      #BolaDeCristal = #TrolladaDoBoss 😉

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • From_The_Tower 7 de março de 2017 at 14:19

      Está sendo otimista.
      kkkk

      4+
      • avatar
      • by pass 7 de março de 2017 at 15:24

        Muito! Se os distratos foram de 101%, temos um taxa de venda negativa?

        5+
        • avatar
        • by pass 7 de março de 2017 at 15:26

          Se for isso pra 2016, então se “zerar” tá baum demais! Seria reclamar de estoque cheio… kkk

          1+
  • Cesar_DF 7 de março de 2017 at 13:23

    Esta é para o Thiago fm
    Se o mercado de leilão de imóveis é algo secundário, como então os maiores vendedores de imóveis no Estados Unidos de 2009 a 2012 foram os bancos ? kkk

    https://blogdoportinho.wordpress.com/2017/03/07/a-bolha-imobiliaria-que-nao-existe-o-maior-estoque-de-imoveis-esta-com-os-bancos/

    Para onde vão os estoques?

    Dos lançamentos comerciais prefiro nem comentar, pois é catástrofe total. A região do Porto Maravilha tem 85% de vacância. Não entendo porque não alteraram a proposta para formatar empreendimentos residenciais na região. Mesmo que os lançamentos parem hoje, não deve levar menos que 10 anos para ocupar os imóveis comerciais da região. Talvez nunca sejam ocupados. O Rio está em franca decadência, precisa se recuperar.

    Pelo visto os bancos não sabem bem o que fazer com os imóveis residenciais retomados. E poderão vir muitos, principalmente das SPEs da PDG.

    Estão evitando os tradicionais leilões presenciais, pois há muita combinação de preços. Nos on-line os imóveis não estão saindo nem em segunda oportunidade, pois os preços estão quase a mercado.

    Alguns estão pensando em criar empresas específicas para desovar os estoques. Outros já retiraram do jurídica o processo de retomada, de tão grande o volume.

    Uma coisa é certa, os imóveis precisarão vir ao mercado, não há o que fazer com eles, exceto vender. E isso poderá pressionar ainda mais os preços.

    Minha impressão pessoal é que ainda estamos longe da estabilização. A aprovação das reformas e o equilíbrio fiscal poderão ajudar na queda dos juros e na retomada da economia, mas ainda vai levar, pelo menos, de 12 a 18 meses para sentirmos a diferença.

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CBo 8 de março de 2017 at 10:40

      Em breve veremos edifícios comerciais convertidos em residencial a um precinho bem mais baixo. Um processo similar com o que ocorreu em Nova York nos anos 90 em que surgiram os “lofts”.

      5+
  • Cesar_DF 7 de março de 2017 at 13:24

    Este doutorando é esquerdista, mas serve pela aula de história

    A “BOLHA ESPECULATIVA” TAILANDESA

    Começaremos este artigo contando a história recente de uma grande metrópole subdesenvolvida. Principal cidade de seu país, abrigando 55% das riquezas, foi objeto de um fantástico movimento de investimentos internacionais, que se intensificou a partir da década de 90 graças à liberalização de sua economia. Como resultado, os bairros com maior acessibilidade viária viram crescer mais de mil edifícios ultramodernos, torres inteligentes com mais de 50 andares, oferecendo escritórios com toda a infra-estrutura demandada pelas grandes corporações internacionais e pelos serviços ligados ao chamado “terciário avançado”, ou ainda residências com o alto padrão exigido pelos homens de negócios globalizados. Em outras palavras, a cidade de que falamos seguiu a receita do urbanismo da pós-modernidade, que alguns chamam de Planejamento Estratégico. Inseriu-se no circuito das “cidades-globais”, esse arquipélago de competitividade urbana internacional, no qual a cidade é uma “máquina de produzir renda”, uma mercadoria em potencial que conseguirá atrair tanto mais investimentos quanto souber aproveitar as “possibilidades” econômicas do espaço urbano, através da coalizão entre as elites fundiárias, o poder público e os empreendedores imobiliários (Arantes, 2000; Vainer, 2000) .

    Poderíamos afirmar com alguma certeza que o quadro acima descrito se refere à cidade de São Paulo. Entretanto, e apesar das semelhanças, trata-se de Bangkok, capital da Tailândia, uma metrópole de cerca de 8,5 milhões de habitantes (na região metropolitana, em 1990). E a continuação da história não é propriamente uma novela de sucesso, pois atribui-se justamente à “bolha especulativa imobiliária” que ali se criou a gênese da crise financeira que assolou o mundo em 1998, lembrada nas nossas memórias como a “crise asiática”. Vejamos exatamente o que ocorreu, e porque esse acontecimento reflete um modelo de urbanismo globalizado que se repete na grande maioria das metrópoles subdesenvolvidas, inclusive em São Paulo.

    Desde 1985, a Tailândia já vinha recebendo, em função de uma conjuntura cambial favorável, da oferta de mão-de-obra barata, e de uma relativa estabilidade política, investimentos japoneses diretos que lhe permitiram lograr um crescimento econômico significativo até o final da década (Charmes, 1998). No início dos anos 90, sob os novos ventos da economia mundial e acuada por fortes pressões internacionais, a Tailândia adotou (assim como o Brasil e muitos outros países subdesenvolvidos) a receita econômica neoliberal, visando atrair pela desregulação financeira, a abertura do mercado e a elevação das taxas de juros, o seu quinhão do enorme volume de capital financeiro internacional que até hoje perambula pelo mundo.

    Do ponto de vista urbano, as conseqüências dessa dinamização econômica foram imediatas na cidade de Bangkok. Segundo o pesquisador francês Eric Charmes (1998), a produção anual de escritórios chegou a mais de um milhão de metros quadrados em 1994 e a de apartamentos residenciais a mais de 150 mil unidades . Imensos empreendimentos residenciais de alto luxo foram lançados nas cercanias do centro bem servidas pela rede viária (a exemplo do paulistano Village Pananby, às margens do Rio Pinheiros), e em 1995 iniciou-se a construção da mais alta torre em concreto do mundo, a Baiyoke Tower II, com 320 metros de altura e 90 andares. A valorização imobiliária insuflou-se (o preço total das residências à venda na cidade em 1994 chegou a 5 bilhões de dólares) e o valor da terra multiplicou-se exponencialmente, chegando a 5000 dólares o metro quadrado de terreno nas áreas mais valorizadas. Assim, somente empreendimentos de grande porte poderiam ser rentáveis, o que favoreceu a presença, por detrás dessas operações, dos fundos de pensão internacionais, e de empreiteiras globalizadas como a gigante francesa Bouygues. Em mercados razoavelmente organizados e regrados (o que não ocorre no Brasil, neste setor), os investimentos imobiliários podem ser altamente rentáveis, apesar de serem considerados de alto risco, pela imobilidade do capital investido. Por isso a ocorrência, não só na Tailândia, mas também em Hong-Kong e no Japão, de forte atividade no setor, através de grandes empreendimentos, gerenciados – no caso dos edifícios comerciais – como empresas anônimas com cotas de participação (e não vendendo-se escritórios um a um).

    Mas apesar de toda a euforia econômica e imobiliária, a Tailândia nunca deixou de ser um país subdesenvolvido. E como tal, nunca deixou de ter pobres, aliás em maioria absoluta. Assim, ainda segundo Charmes (1998), somente 10% das famílias de Bangkok tinham condições, em 1995, de aceder a moradias vendidas a preços acima de 48.000 dólares (cerca de 30% da oferta). As estimativas mais otimistas apontavam, no mesmo ano, cerca de 275.000 famílias moradoras de favelas ou habitações informais. Rapidamente, verificou-se que a festejada oferta de habitações e escritórios comerciais estava muito acima da demanda real, o que provocou já em 1995 a vacância de 30% dos imóveis ofertados.
    A política econômica baseada na estagnação da indústria e das exportações e na explosão das importações e do consumo, provocou concomitantemente um endividamento que obrigou o governo a tomar atitudes recessivas e restritivas, em especial quanto aos empreendimentos imobiliários. A impopularidade gerada levou à sua substituição, em 1995, por outro governo comprometido com os interesses dos setores financeiros e imobiliários, que acentuou a crise ao reforçar a liberalização econômica, ao investir em mega-obras viárias próximas aos grandes projetos imobiliários e ao pôr em prática programas de salvamento das instituições financeiras e imobiliárias falidas (Charmes, 1998), aliás muito parecidos com o nosso PROER.

    Junto a isso, e como último recurso face à crise que se apresentava, para alavancar os fundos necessários a seus empreendimentos, 36 empresas de promoção imobiliária lançaram ações na Bolsa de Valores. Em 1996, 61% da capitalização na bolsa de Bangkok se devia a títulos vendidos por essas empresas e por instituições financeiras ligadas à promoção imobiliária. Assim, as dificuldades vividas por esse setor rapidamente causaram a queda da bolsa de Bangkok, gerando desconfiança internacional. Em 1997, quando a Somprasong Land, uma das maiores empresas imobiliárias do país, anunciou sua incapacidade em pagar obrigações contraídas no mercado internacional, iniciou-se um movimento de fuga maciça de capitais, desestabilizando de vez a economia do país, obrigado a recorrer à ajuda do FMI. A crise asiática estava deflagrada, e seu efeito dominó sobre o mercado financeiro mundial chegaria rapidamente por aqui.

    O relato das conseqüências da chamada “bolha especulativa” tailandesa, aqui resumidas a partir do elucidativo artigo de Eric Charmes (1998), serve para mostrar uma situação que encontra similitudes por todos os cantos do Hemisfério Sul: a intrínseca relação causa-efeito estabelecida entre políticas econômicas de ajuste estrutural de cunho liberal, adotadas por diversas economias dependentes segundo os moldes preconizados pelas agências multilaterais, e a manutenção – quando não o agravamento – da trágica situação sócio-econômica da maior parte da população desses países

    https://blogdoportinho.wordpress.com/2017/03/07/a-bolha-imobiliaria-que-nao-existe-o-maior-estoque-de-imoveis-esta-com-os-bancos/

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 7 de março de 2017 at 13:27

    Imóveis de alto padrão vão aquecer mercado imobiliário em 2017 , na fogueira, queima!

    Parente meu comprou um por 30% menos e descobriu que o dele agora está menos ainda… a construtora tá vendendo ainda mais “barato”.
    provavelmente os preços na banânia vão convergir pra média ancorada de 5,2k-6k o m2.
    Estive olhando de 2 quartos e o preço só muda por causa da varanda… kkk a pessoa paga 100k a mais pela “varanda gourmet”. o resto da planta é igual ou ao de 3 quartos.

    no post passado mostrei uma “promoção” de 2 e 3 quartos e os preços eram os mesmos. 369k (o que já é caro)

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leandro sp 7 de março de 2017 at 21:42

      Alemon,
      Acredito que nada valha mais que 3k o m2, meu primo acaba de fazer uma casa térrea sem laje de 56m2 e gastou entre mao de obra e material 20k. Esse valor esta toda no contrapiso, sem pintura, sem isolamento termico no telhado. Por ser em area rural não teve gastos com documentação e alvarás, o projeto um amigo engenheiro quem fez.

      4+
      • avatar
  • Baby Boy 7 de março de 2017 at 13:35

    vi “especial-publicitario” no link

    Parei de ler!

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Ronilson 7 de março de 2017 at 13:40

    Na época do café tentaram retomar o preço queimando o estoque literalmente!
    E agora vão demolir o que fizeram?

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 7 de março de 2017 at 13:45

      Do outro lado da rua levantaram uma ideia interessante. Vao aproveitar algum evento externo proximo para jogar a culpa nele e ninguem dar bola para que a crise teve haver com o credito podre ilimitado. E assim a matrix nenasce mais uma vez…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Alemon Fritz 7 de março de 2017 at 13:54

      Motumbo vai aquecer e fazer arder o “mercado”, pelo atrito.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Inside 7 de março de 2017 at 14:34

      E eu lembro dos avicultores queimando pintinhos…coisa triste. Agora imaginem demolindo os prédios das construtoras…

      5+
      • avatar
    • Bauru Bolhudo 7 de março de 2017 at 19:21

      Já começaram a queimar o estoque olha só.
      https://youtu.be/pEv3A7XTnIA

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Minions 7 de março de 2017 at 13:41

    Lucas,
    “Segura na mão de Deus” foi ótima!

    Para os brick-lovers, sugiro:
    “…tudo passa/ a paciência tudo alcança” (até 35 anos).

    4+
    • avatar
    • Lucas 7 de março de 2017 at 16:36

      segura na mão do fingizap
      ué?
      cadê a fé?

      2+
  • socrates 7 de março de 2017 at 13:42

    Soltaram a correia da bicicleta… estamos pedalando no ar. Voces acham que a g.e.e.l.e vai ser hard ou soft?

    3+
  • rpoa 7 de março de 2017 at 13:42

    esqueceram de comentar que a matéria acima é patrocinada por uma corretora e o título do link destaca bem isso. “especial-publicitario”.

    Assim, nem merece comentário…..

    7+
    • avatar
    • Juros Lover BSB-BH 7 de março de 2017 at 14:15

      Até que o g1 foi honesto de informar que é publicidade…Normalmente fingem que é reportagem mesmo…

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • reznor 7 de março de 2017 at 14:24

        boa colocação juros lover, mas se estiver buscando honestidade no G1, siga direto pra área de comentários

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Cesar_DF 7 de março de 2017 at 13:43

    De acordo com o PNAD 2015 do IBGE

    POPULAÇÃO
    https://sidra.ibge.gov.br/tabela/1940#resultado
    Brasil
    71.253 famílias
    4.560 familias recebema mais de 10 salários mínimos

    RJ
    4.514 famílias
    436 familias recebema mais de 10 salários mínimos

    SP
    7.412 famílias
    839 familias recebema mais de 10 salários mínimos

    DOMICÍLIOS
    https://sidra.ibge.gov.br/tabela/1952#resultado
    Brasil
    50.225 próprios
    12.130 alugados
    4.715 cedidos

    RJ
    4.600 próprios
    1.075 alugados
    243 cedidos

    SP
    10.820 próprios
    3.156 alugados
    1.062 cedidos

    Pera ai, no estado de SP existem 15.038 imóveis residenciais para 8.251 famílias !!!! >>> 45% de VACÂNCIA

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar

    • Lucas 7 de março de 2017 at 16:19

      calma, vc pegou o domiciliar per capita, não?
      são mais de 34 mil reais no domiciliar total
      eu acho!!!

      2+
      • avatar
  • Minions 7 de março de 2017 at 13:43

    Fernando se tornou uma lenda, um mito. É de se orgulhar! Jamais será esquecido.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 7 de março de 2017 at 13:48

    imóvel de 1,5milhão..= $92.000 ou mais pro corvo duma vez.. isso que é queimar dinheiro e aquecer o mercado.

    6+
    • avatar
  • Intendente 7 de março de 2017 at 13:51

    “A oferta deve ser maior do que a procura, estimamos um crescimento de 20% nos negócios este ano”

    Não vi sentido em nada, pqp.

    Só quero saber de onde vão tirar 1,5KK para comprar esses bolhudos, arrego.

    Matéria comprada -_-

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 7 de março de 2017 at 14:02

    Percentual de famílias endividadas tem alta após 4 quedas consecutivas

    atingiu 56,2% em Fev. e a proporção daquelas que possuem dívidas ou contas em atraso também aumentou de 22,7% em janeiro para 23% em fevereiro.

    a balela da caxão que a inadimplencia é menos que 4%…

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 7 de março de 2017 at 14:03

    sendo que 33,2% das famílias possuem dívidas por mais de um ano. Entre aquelas endividadas, 21,5% afirmam ter mais da metade da sua renda mensal comprometida com o pagamento de dívidas.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Baby Boy 7 de março de 2017 at 14:05

    Fernandisse:

    Vou no shopping comprar uma camiseta parcelado em 10 vezes sem juros.
    Deixarei aplicado a diferença e os juros ira pagar a parcela da camiseta. no final terei a camiseta e o valor principal YEahhh!!!
    Sou um “Jenio”

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 7 de março de 2017 at 14:07

    ESQUIZOFRENIA ?

    A indústria brasileira de veículos teve alta de 14,7% na produção de em fevereiro sobre janeiro e de 39% sobre fevereiro do ano passado, informou nesta terça-feira a associação que representa as montadoras, Anfavea. Porém, as vendas de veículos novos somaram 135.665 unidades em fevereiro, uma queda de 7,8% sobre janeiro, e recuo de 7,6% na comparação anual.

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • reznor 7 de março de 2017 at 14:22

      rsrsrs
      nem o Hawkings conseguiria explicar tamanha proeza.
      o estandarte do sanatório geral. vai passar.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 7 de março de 2017 at 14:25

        O país que comemora produção e estoque … e despreza as vendas.
        kkkkkkk

        43+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 7 de março de 2017 at 16:17

          dane-se as vendas
          o governo subsidia o salário dos sindicalizados, subsidia o cambio, os impostos, tudo…
          e depois recompra em negociatas envolvendo doadores de campanha e órgãos publicos
          carro no BR foi feito pra não ser vendido, ou, pra ser vendido “daquele jeito”

          só anta compra carro ZERO.

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • CA 7 de março de 2017 at 14:38

      Cesar_DF,

      “Detalhe”:

      O governo federal está otimista com a retomada do crescimento porque 4 setores vinham apresentando melhora em janeiro e fevereiro: alimentos, borrachas, plásticos e embalagens.

      Dois dos setores acima, plásticos e borrachas, tem dependência maior do setor automotivo. Como o setor automotivo aumentou a PRODUÇÃO em janeiro e fevereiro, plásticos e borrachas venderam mais nestes mesmos meses, impulsionando o otimismo do governo.

      O probleminha na “equação” acima e portanto no otimismo do governo, é que o setor automotivo teve quedas nas vendas em janeiro e fevereiro, ou seja, a produção gerou apenas aumento em estoques.

      Conclusão: tudo indica que em breve o setor automobilístico terá que reduzir sua produção para adequar estoques. Por enquanto, estão APOSTANDO que em março terão mais vendas, se pelo terceiro mês seguido elas caírem, é muito provável que voltem a reduzir sua produção na sequência, já a partir de abril e assim permanecer com a produção reduzida nos demais meses.

      Por enquanto a “recuperação” que o governo vê é em geração de estoques, o que nunca é bom, pois só leva a quedas maiores na sequencia.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Inside 7 de março de 2017 at 14:41

        Quanto ao aumento das embalagens, acho que se referem ao abandono das pessoas em comer em restaurantes e passarem a pedir quentinhas (as marmitex)… aqui em Brasilia teve explosão de vendas nas ruas… (só pra descontrair kkkk)

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 7 de março de 2017 at 16:14

        CA
        e pra piorar, com o cambio e a má qualidade nem exportar eles conseguem
        a queda do dólar em 20% inviabiliza as exportações

        quem aceitaria carro bananense, produz essas merdas pela metade do preço
        quem topa pagar o preço não aceita a merda de qualidade

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • From_The_Tower 7 de março de 2017 at 14:22

    TR
    06/03 a 06/04 : 0,18%
    É mutuários… mês com mais dias úteis… vcs se lascam.
    kkkk

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 7 de março de 2017 at 14:23

    Sério gente… eu já tinha escutado vários argumentos… mas esse agora de imóveis de 1,5kk com FGTS superou todos.
    eu morreria de vergonha……. pegaria o boné e iria vender água gelada a R$ 2,00 nas esquinas. Sério.

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Inside 7 de março de 2017 at 14:25

    “Buscamos bons imóveis, que sejam bonitos, descolados…” Pelo amor de deus, o que é um imóvel “descolado”? ….

    18+
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 7 de março de 2017 at 15:39

      os lixos construidos recentemes, descola pastilha, etc kkkk

      48+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • anti_corvo 8 de março de 2017 at 10:28

      Talvez um imóvel onde um youtuber ixpertinho garoto prodígio mora.

      2+
  • socrates 7 de março de 2017 at 14:29
  • Davy Jones 7 de março de 2017 at 14:31

    Céus! Que matéria lixo. Patrocinada por essa tal de Axis bla bla… acho até que o bolha boss daqui ganhou toco nessa (brincadeira, boss ;).

    3+
    • avatar
    • Bolha BOSS 7 de março de 2017 at 16:29

      Postei para rir mesmo 😉

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 7 de março de 2017 at 14:32

    “Os próximos quatro meses serão decisivos para o governo. Se conseguir aprovar as reformas, terá todo o apoio dos agentes econômicos para levar o país adiante. Contudo, passado esse prazo sem vitórias no Congresso, será difícil acalmar os ânimos. A crise voltará com tudo”, enfatiza um executivo de um grande banco brasileiro. “Não vamos, porém, pensar no pior agora. É preciso manter sangue-frio”, emenda.

    http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/aguenta-coracao-retomada-da-economia-sera-lenta-e-dolorosa/

    6+
    • avatar
    • Cesar_DF 7 de março de 2017 at 14:37

      Lá vem o PIBINHO, descendo a ladeira …

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 07:21

        Na minha opinião, o PIB positivo de 2010 a 2013 foi conseguido através de endividamento público (via emissão de títulos) e privado (via financiamentos por alavancagem) e não por aumento de produtividade.
        Ou seja, todos estes anos deveriam ser NEGATIVOS, e só ficaram positivos utilizando maquiagem.

        4+
        • to bolhado 8 de março de 2017 at 07:38

          Se você considerar que retornamos ao pib per capita de 2017, faz 10 anos que não aumenta a produtividade no Brasil

          1+
  • geofisico 7 de março de 2017 at 14:36

    CVR

    Camarada do trabalho vendeu o carro, um sedan completo, 2-3 anos de uso, por 45k pra um CORVO.
    Corvo disse que não vende nada e vai ser Uber. Disse que vai continuar sendo Corvetor, mas é o Uber que vai colocar comida na mesa.

    39+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 7 de março de 2017 at 14:39

    Engraçado como as notícias estão sempre atrasadas em relação à realidade. Se isso fosse dito há um ano, talvez fosse a realidade, mas falar em só 10 a 20% agora é apenas uma forma de ir dando a notícia da morte aos pouquinhos…


    – Quem tem dinheiro na mão consegue, negociando com donos, descontos entre 10% e 20% do valor total do imóvel – afirma Ricardo Fairbanks Cacciaguerra, diretor da Dinheiro em Foco, consultoria financeira empresarial e pessoal.
    – Quem está com dinheiro tem poder de compra muito grande e consegue barganhar melhores preços.

    Como exemplo, o consultor conta que em dezembro intermediou a negociação de um apartamento no bairro Ipiranga, zona sul de São Paulo, cujo valor despencou de R$ 930 mil – pedido inicialmente – para R$ 740 mil (20,43% de desconto):– Financiar todo o imóvel continua sendo uma loucura. As taxas de juros seguem absurdas. E o alongamento da dívida por muitos anos depende da capacidade de pagamento do comprador. O momento é propício se você puder comprar à vista.

    Vendas caíram 13,05%em período de cinco anos

    Conforme o Panorama do Mercado Imobiliário 2016, lançado há algumas semanas pelo Sindicato Intermunicipal das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais (Secovi/RS-Agademi), a carteira de imóveis de Porto Alegre cresceu 4,91% de dezembro de 2015 a dezembro de 2016. Em um período de cinco anos (de 2011 a 2016), a oferta de usados saltou 137,26%.”

    http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/noticia/2017/03/hora-de-pechinchar-a-casa-propria-9742664.html

    10+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 7 de março de 2017 at 14:41

      – No Rio, em média, os negócios são fechados 30% abaixo do anunciado quando o pagamento é à vista. Quem tem dinheiro, hoje, tem boa capacidade de barganha.

      O consultor Luiz Fernando Schvartzman, sócio da Life Finanças Pessoais, afirma que, para quem tem dinheiro em caixa, o momento é oportuno tanto para a compra quanto para a renegociação do aluguel.
      – O momento é propício para negociações. Mas há de se colocar na balança o aluguel – sugere Schvartzman.
      – Por mais que a pessoa, às vezes, tenha dinheiro, dependendo da situação, pode ser interessante aplicá-lo na renda fixa e pagar o aluguel com preço negociado e mais barato.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 7 de março de 2017 at 16:08

        Vejam que não é bolha, é só um descontinho de 30%. foi só um azar e ano que vem o que vc perdeu volta.
        Psicologicamente, lembra a copa e a queda do avião,
        Notem que agora o sofisma é que tá tudo ok, a galera conformada. Caiu o preço, é só uma retração cíclica do mercado imobiliario.
        O avião caiu, foi só azar, sempre deu certo.. ninguem é responsável, nenhum fato analisado direito. Estamos voando sem teto e sem combustivel, mas o plano de voo diz que dá.
        explicação : O aviao da Lamia caiu porque o nome dele é de uma deusa grega maligna.
        Vejam: houve a quebra da PDGesso, desemprego e queda do PIB… mas o FGTS já vem aí, inadimplência continua a mesma no imobiliario (oii?), Corvos falando de 1,5milhão como demanda natural de sempre,,

        vamos voando, com sorte a gente pousa.

        12+
        • avatar
        • avatar
    • to bolhado 7 de março de 2017 at 15:15

      eles estão tentando pegar os últimos incautos. E embora os haja em quantidade cada vez menor, ainda os há. Já ouvi de uns 3 diferentes que é momento de comprar porque daqui a pouco sobe – comentei aqui. Mas o estoque de trouxas está acabando

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Zé do Brejo 7 de março de 2017 at 19:46

        Sou obrigado a discordar… O estoque de trouxa é infinito no Brasil, o que acabou é trouxa com dinheiro, esses já foram seduzidos no passado.
        Só tem trouxa que não está líquido.

        31+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • to bolhado 7 de março de 2017 at 20:37

          Você está certo kk

          4+
          • avatar
  • Bisco 7 de março de 2017 at 14:44

    “Só vendemos imóveis depois de analisar toda a documentação e ter certeza de que eles atendem às necessidades do nosso cliente.”

    Claro, eles estão pensando exclusivamente nas necessidades do cliente.

    Será que o cara que escreveu esta matéria está achando que 100% dos bananenses são burros?

    9+
    • avatar
    • Hunter 7 de março de 2017 at 21:06

      Sim.
      Eles acham isso.
      Hehehehehehehe…..

      5+
      • avatar
  • na_cloaca_do_fernando 7 de março de 2017 at 14:53

    CVR
    O proprietário do ap onde moro apareceu aqui “inocentemente” pra me perguntar se vou informar o aluguel pago na minha declaração de IR…
    Claro, se eu não declarar ele também não declara e salva 27,5% do aluguel que seria pago em impostos!
    Sempre fiz minhas declarações de IR muito corretas informando tudo, inclusive o aluguel pago, e continuarei assim.
    Imóvel, um investimento tão bom que precisa de trambiques pra ter um retorno menos ruim.
    E aí, vai?

    43+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • to bolhado 7 de março de 2017 at 15:16

      curiosidade: para que se declara o aluguel pago, no seu caso?

      3+
      • na_cloaca_do_fernando 7 de março de 2017 at 16:22

        A Receita pede que se declare os aluguéis pagos na ficha “Pagamentos Efetuados” na declaração de imposto de renda. Essa despesa não é dedutível e portanto o declarante não ganha nada com isso. A informação serve apenas para a receita confrontar os valores que paguei com a receita declarada pelo locador em sua declaração de imposto de renda.

        15+
        • na_cloaca_do_fernando 7 de março de 2017 at 18:49

          Fazer o locador pagar IR pode ser bom pro PMJ: se ele não tiver liquidez, vai ter que tomar um empréstimo e aí tome PMJ pra gente.

          15+
          • avatar
    • Money_Addicted 7 de março de 2017 at 15:34

      eu proporia um desconto de 13.75 para nao declarar 🙂

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Felipe 7 de março de 2017 at 15:08

    no outro tópico falei do CDB diário de 101%…
    informação errada – – – – não é do daycoval, é do banco PAN (os valores estão corretos)

    7+
    • avatar
    • avatar
  • rpoa 7 de março de 2017 at 15:14

    descontos de 20%… até 30% no RJ… e porque raios não adequam o preço ofertado….

    Hora de pechinchar a casa própria
    Com dinheiro na mão e queda nas vendas, consumidor pode obter descontos de até 20% à vista na compra de um imóvel
    Por: Marcelo Monteiro
    07/03/2017 – 14h09min | Atualizada em 07/03/2017 – 14h15min
    Entre dezembro de 2015 e dezembro de 2016, a carteira de imóveis de Porto Alegre cresceu 4,91%
    Foto: Luiz Armando Vaz / Agência RBS / Agência RBS

    Se você tem dinheiro para comprar um imóvel, a hora é agora. Mesmo para quem ainda não conta com o valor total para fechar negócio, o momento é propício para arriscar uma oferta ao proprietário. Ao contrário do financiamento – modalidade que deve se tornar mais vantajosa só daqui a alguns meses devido à tendência de queda na taxa básica de juros, como mostrou Zero Hora na segunda-feira (6) –, a compra à vista, com pechincha, pode sair em conta. Conforme especialistas, o comprador que planeja ter a casa própria pode realizar o seu sonho pagando, neste momento, entre 10% e 20% a menos do que o valor anunciado para a venda.

    A hora da pechincha tem explicação: a crise dos últimos anos reduziu as vendas de imóveis, resultando em uma crescente oferta de unidades e no consequente achatamento dos preços. Assim, obrigados a arcar com os custos do imóvel parado – condomínio, IPTU e manutenção –, os proprietários estão cada vez mais receptivos à ideia de negociarem os bens a preços menores do que os de avaliação no mercado.

    – Quem tem dinheiro na mão consegue, negociando com donos, descontos entre 10% e 20% do valor total do imóvel – afirma Ricardo Fairbanks Cacciaguerra, diretor da Dinheiro em Foco, consultoria financeira empresarial e pessoal.
    – Quem está com dinheiro tem poder de compra muito grande e consegue barganhar melhores preços.

    Como exemplo, o consultor conta que em dezembro intermediou a negociação de um apartamento no bairro Ipiranga, zona sul de São Paulo, cujo valor despencou de R$ 930 mil – pedido inicialmente – para R$ 740 mil (20,43% de desconto):– Financiar todo o imóvel continua sendo uma loucura. As taxas de juros seguem absurdas. E o alongamento da dívida por muitos anos depende da capacidade de pagamento do comprador. O momento é propício se você puder comprar à vista.

    Vendas caíram 13,05%em período de cinco anos

    Conforme o Panorama do Mercado Imobiliário 2016, lançado há algumas semanas pelo Sindicato Intermunicipal das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Condomínios Residenciais e Comerciais (Secovi/RS-Agademi), a carteira de imóveis de Porto Alegre cresceu 4,91% de dezembro de 2015 a dezembro de 2016. Em um período de cinco anos (de 2011 a 2016), a oferta de usados saltou 137,26%.

    Já os preços dos imóveis tiveram no ano passado alta de 1,87%, percentual bem inferior ao da inflação – medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – do período (6,29%). Assim, o número de vendas consolidadas em 2016 caiu 6,92% em relação a 2015. Considerando o período de 2011 a 2016, a queda foi de 13,05%.

    No lançamento do Panorama do Mercado Imobiliário 2016, a supervisora de economia e estatística Lucineli Martins, do Instituto de Estudos Imobiliários do Secovi/RS-Agademi, disse que a crise econômica impactou o mercado imobiliário: – Os dados da capital do Estado mostram que o ano de 2016 foi marcado por um grande aumento das ofertas e uma redução real de preços.

    Negociação pode reduzir ainda mais os preços

    Os altos índices de desemprego registrados nos últimos anos resultaram em um enorme índice de inadimplência nos contratos de financiamento imobiliário. Hoje, os maiores bancos do país dispõem de um estoque de imóveis retomados por falta de pagamento que soma quase R$ 10 bilhões. Diante da alta oferta de unidades, muitas estão sendo negociadas abaixo dos preços de mercado, oportunidade de ouro para quem busca a casa própria.

    O diretor da Di Blasi Consultoria Financeira, Paulo Di Blasi, aposta que em algumas cidades os descontos possam chegar a patamares superiores a um quinto do valor do imóvel.
    – Quem quer comprar para morar e tem o dinheiro, agora é uma boa oportunidade, porque se consegue bons preços, sobretudo se o pagamento for à vista – avalia o consultor.
    – No Rio, em média, os negócios são fechados 30% abaixo do anunciado quando o pagamento é à vista. Quem tem dinheiro, hoje, tem boa capacidade de barganha.

    O consultor Luiz Fernando Schvartzman, sócio da Life Finanças Pessoais, afirma que, para quem tem dinheiro em caixa, o momento é oportuno tanto para a compra quanto para a renegociação do aluguel.
    – O momento é propício para negociações. Mas há de se colocar na balança o aluguel – sugere Schvartzman.
    – Por mais que a pessoa, às vezes, tenha dinheiro, dependendo da situação, pode ser interessante aplicá-lo na renda fixa e pagar o aluguel com preço negociado e mais barato.

    http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/imoveis/noticia/2017/03/hora-de-pechinchar-a-casa-propria-9742664.html

    3+
  • Marc 7 de março de 2017 at 15:41

    Eu só vejo de R$5.000.000 pra cima. (sic)
    Minha casa, minha vida – Faixa Platinum
    hahahaha

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 7 de março de 2017 at 15:47

    CVR banco

    Hoje fui no BB em uma agência no centro resolver problemas dá minha conta corrente hackeada.

    Casalsinho assinou contrato de financiamento por 30 anos, a moça do banco está feliz, o casal estava nas nuvens e não paravam de dizer “finalmente conquistando nosso lar”, a moça dizendo “estou vivendo um sonho” etc.
    E eu só olhando eles assinarem entre 35 e 45 folhas. Sério mesmo parecia um livro de tão grande.
    Agora me perguntem se eles leram?Questionaram?Perguntaram dá TR?

    E a 3 pessoa mais feliz por eles era o bolhista aqui, pois mais um casal pra pagar por 30 anos nossos juros. Uma pena que não filmei pois estava ao lado deles falando com o gerente.

    PMJ
    PNJ

    52+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • odorico 7 de março de 2017 at 18:58

      Parabéns, enquanto aqui alguns matam as galinhas de ovos de ouro, você cultivou. Se eu estivesse na agenda, ainda falava “não pude deixar de ouvir que está comprando um imóvel, parabéns, uma conquista para vida “…..Todo mundo ia ficar inflado….

      31+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Intendente 8 de março de 2017 at 07:29

      Eu realmente queria entender um jovem casal com 2-5 anos de relação resolver entrar nessa trolha que é comprar um imóvel, ainda mais financiando, por mais de 30 anos.

      Aqui no trabalho ocorreu o parecido, o camarada caso há pouco tempo, tinha um dinheiro guardado e já meteu uma entrada e comprou um apt de 180mil – 30mil de entrada – isso na Taquara-RJ. Isso porque já havia o alertado sobre os prejuízos de se ter um imóvel e também pela chance de dar merda no casamento e ele ter de dividir a dívida com o amor da vida dele.

      Ele disse que entendeu, ok. Depois o vi com um maço de folhas com a autorização do financiamento.

      Tem mais é que se estrepar mesmo.

      4+
      • Intendente 8 de março de 2017 at 07:30

        Casou*

        0
  • Cesar_DF 7 de março de 2017 at 16:02

    Estatísticas Trovit para São Paulo
    http://imoveis.trovit.com.br/venda/s%C3%A3o-paulo-regi%C3%A3o

    220.066 apartamentos de 1 quarto por R$558K
    819.817 apartamentos de 2 quartos por R$516K
    1.052.756 apartamentos de 3 quartos por R$830K
    358.909 apartamentos de 4 quartos por R$2M
    98.749 apartamentos de 5 quartos por R$3M

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Baby Boy 7 de março de 2017 at 16:09

    Número de trabalhadores no Brasil, 2% do mundo.
    Número de processos trabalhistas, 98% do mundo.
    Um salve para o Getúlio Vargas . Clap Clap Clap Clap Clap!!

    34+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 7 de março de 2017 at 16:24

      Cara pode parecer meio socialista, esquerdista, 666, bananense o que vou falar:
      Já trabalhei em várias empresas e digo que de todas que trabalhei apenas uma não poderia processar pois foram 100% corretos. Todas as outras poderia processar pq não depositavam FGTS, pagavam errado hora extra, salário diferente com o acordo do sindicato,comissões não pagas, e outras bizarrices.

      A última que trabalhei demorou 2 meses pra devolver a minha carteira de trabalho, as folhas dá recissao pra eu poder sacar o FGTS e a comissão do último mês que trabalharei. E aí tu acha que estou errado em processar umas coisas bizarras dessa?

      29+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 7 de março de 2017 at 16:31

        te devolvo
        pq elas são 99% más, ou pq é impossível cumprir toda legislação???
        te digo mais, os sindicalistas (inclusive os de farda) andaram soltando por aí que os 500 maiores devedores do INSS somam trilhões que pagaria todo o rombo do INSS

        oras, vamos usar a lógica???
        que tal?
        se as 500 seguissem a Lei perfeitamente, elas simplesmente não existiriam

        esse trilhão de dólares simplesmente não existe
        ou só existe na cabeça dos burocratas,
        ou só existe no microfone dos sindicatos
        e na cabeça das antas que em 2018 pretendem votar em um dos 2 extremos que neste específico possuem exatamente o mesmo discurso lindo maravilhoso

        não acredita em mim?
        pergunta pro padeiro, pq que ele vendeu a padoca?
        vai ver as contas do condomínio onde vc mora?
        e assim vai

        somos inviáveis
        fomos criados assim desde que o Rei não queria concorrência pra pagar proteção dos ingleses contra napoleão

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Leonardo M. 7 de março de 2017 at 16:46

          Lucas
          Não discordo de você e sei também que 99% dos brasileiros entram só pra ganhar um dinheirinho a mais.
          Porem existem casos e causos.
          O meu por exemplo de a empresa demorar 2 meses pra devolver meu documento sendo que a lei exige 10 dias úteis no máximo, não ter pago minha comissão de vendedor do último mês de trabalho, ter enrolado ao máximo pra entregar os papéis pra eu poder sacar o FGTS.
          Se tivessem entregado até 10 dias úteis eu não entraria na justiça. Mas o que eu posso fazer se são todos enrolados? Justiça neles!

          13+
          • avatar
        • Juros Lover BSB-BH 7 de março de 2017 at 17:06

          Uma parte das empresas se enrola na legislação e outra boa parte faz é picaretagem mesmo…Ou vcs acham que o bananense empresário é tão tao diferente do bananense trabalhador? Tudo junto e misturado querendo se dar bem por fora…

          22+
          • avatar
          • avatar
        • Juros Lover BSB-BH 7 de março de 2017 at 17:12

          Uma parte das empresas se enrola na legislação e outra boa parte faz é picaretagem mesmo…Ou vcs acham que o bananense empresário é tão tao diferente do bananense trabalhador? Tudo junto e misturado na hora de querer se dar bem por fora…

          4+
      • Baby Boy 7 de março de 2017 at 16:42

        Suponto que vc ganhe 10k por mês, voce recolhe 30% direto da fonte, recebe 7k liquido
        desses 7k vc gasta com coisas governo deveria ter fornecer “de graça”através dos impostos (escola, hospital, segurança). te sobra 4k.
        para vc é muito pouco… vou entrar com trabalhista!
        Para empregador o custo é o dobro 20k
        Então vc acha certo receber 4k o empregador pagar 20k e o governo ficar com 16k, Para fazer o que???? .

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Lucas 7 de março de 2017 at 16:11

    BOMBA BOMBA
    delação premiada de mais uma mentira do Thiago_FM
    saquei essa enquanto andava por aí, porra, pega o que ele mesmo escreveu
    – segundo o Thiago afirmou neste blog:
    1_ o fingizap é “uma fonte confiável que mostra não existir estouro da bolha, apenas uma eterna estabilidade” (lembra tiago, vc fugiu do meu desaafio
    2_ “a Caixão esta aguardando um melhor momento para executar os leilões de retomada”

    agora compara 1 com 2
    tititiago a Caixão não acredita no fingizap????
    ou essa merdinha de índice não serve nem pra limpar sua bunda suja?

    ou falta fé, ou sobra mentira
    é aquilo que falo, as mentiras vão acumulando umas sobre as outras, a versão deles fica cada dia mais esquizofrênica,
    ou como o CA diz elegantemente, cada vez mais difícil esconder a realidade

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lord of All 7 de março de 2017 at 16:28

      Vou te adiantar, ele vai te responder algo mais ou menos assim:

      “Você tem que espraiar o espectro de visibilidade, no que concerne ao efeito intangível da morosa evolução do paradigma deficitário, para, só então, poder arrazoar, de forma minimamente efusiva, a periodicidade de realizações de hastas públicas, em confronto imaterial com o vértice do prisma da magna carta.”

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 7 de março de 2017 at 16:23

    Indice de GErSON x BOLHA imobiliária
    Comparem o Indice de GErson por cidades que calculei uns dias atrás e comparem com a audiência da bolha imobiliária no google trends
    os 3 primeiros lugares do goggle trends:
    DF
    RJ
    SP

    os 3 primeiros lugares no índice de Gerson
    RJ
    DF
    SP

    11+
    • avatar
    • avatar
  • Bolhudo 7 de março de 2017 at 16:42

    Olhando pelo retorvisor………. Tô com medo !!!!!

    2+
  • Leonardo M. 7 de março de 2017 at 16:50

    Lucas
    Não discordo de você e sei também que 99% dos brasileiros entram só pra ganhar um dinheirinho a mais.
    Porem existem casos e causos.
    O meu por exemplo de a empresa demorar 2 meses pra devolver meu documento sendo que a lei exige 10 dias úteis no máximo, não ter pago minha comissão de vendedor do último mês de trabalho, ter enrolado ao máximo pra entregar os papéis pra eu poder sacar o FGTS.
    Se tivessem entregado até 10 dias úteis eu não entraria na justiça. Mas o que eu posso fazer se são todos enrolados? Justiça neles!

    Eu que trabalhava feriados nunca recebi os 100% como diz a lei. Nunca recebi quebra de caixa mesmo recebendo altas quantias de dinheiro e se sumisse era responsabilizado. Enfim empresa enrolada tem que se lascar mesmo!
    Se todas as empresas tratassem as pessoas como humanos e não apenas como números o Brasil não teria 98% das ações trabalhistas do mundo todo.

    O Gerson? Também existe como patrão!

    10+
    • avatar
    • Lucas 7 de março de 2017 at 18:55

      isso aí meu camarada
      pau neles
      tá na regra é direito seu
      só cuidado pra n se queimar demais
      agora mesmo estou acompanhando uma historia de recontratar um que saiu e se arrependeu, saiu na paz, deu uma desculpa convincente, tudo amigávelmente
      outros 2 ex já to sabendo que tão no desespero, por 5 mil reais perderam um belo dum bote salva-vidas em tempos de dificuldade
      e 2 dos que tão lá atualmente cheio de marras e direitos, vai ganhar de prêmio férias eternas, nunca que vai arrumar outro emprego igual, não tão cedo.

      5+
      • avatar
      • Libertario 7 de março de 2017 at 19:24

        Lucas,

        Vc viu a história dos funcionários do Bradosca que foram demitidos (pai e filhos, o pai foi primeiro, entrou com um processo contra o banco e na sequência o banco demitiu os filhos).
        Agora os filhos entraram com uma ação contra o banco alegando retaliação, e a justiça atendeu fixando ua indenização em…. 800milhoes. Sim. Milhões…

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cadeludo 7 de março de 2017 at 23:42

          mas esse valor acho que é pruma galera foi ação coletiva

          4+
          • avatar
    • Leonardo M. 7 de março de 2017 at 20:16

      Cara é a primeira vez que vou processar uma empresa. Não é nem por causa do dinheiro(mentira! É sim!)e sim pela raiva de esperar dois meses pra sacar o dinheiro.
      E sabe o que é pior?
      Meus dados de cartão de crédito,CPF,etc tem tudo lá no sistema dá empresa pois já aluguei carro por lá. To desconfiado que passaram essas informações pra algum bandido clonar meu cartão e fazer a festa. Não tenho como provar, porém é o único lugar no mundo que eu passei todas minhas informações como número do cartão, validade é código de segurança.
      Não tenho como acusar ciclano ou fulano mas que é muito estranho é! Ainda mais sabendo que qualquer funcionário dessa empresa pode acessar o número do cartão de cliente bastando digitar a senha do funcionário.

      10+
  • Lucas 7 de março de 2017 at 19:23

    NO ESTADAO .com.br
    PIB recua 7,2% em 2 anos; ‘Retrovisor’, diz governo
    Economia encolheu 3,6% em 2016, completando a maior recessão desde 1930; PIB voltou ao nível de 2010

    A QUANTOS anos este blog mequetrefe vem prevendo a maior crise desde 1889???
    quantas vezes repetimos isso aqui???
    (lembrem da matemática, subindo 10% basta cair 8% pra voltar no mesmo lugar, a queda é sempre pior, vários investidores em bolsa até hoje não se ligaram disso)

    Em 1930, era crise do encilhamento, convenção de Taubaté
    lá a elite cafeeira criou as bases do sistema que vige até hoje com algumas melhorias ainda mais machiavélicas
    pelo mecanismo INFLAÇAO x Cambio (x Juros, aperfeiçoamento recente) todo prejuízo dos donos do BR é socializado para o povão e os lucros são privatizados
    nós aqui no PMJ comemos a rebarba do sistema

    é como se o Thiago mentisse para convencer o Fernando pagar o pato e o nosso PMJ
    chega a ser loucura pensar que é possível vencer o banco no jogo dos juros, é querer estuprar o motumbo com o cu.
    imagina só comprar terdinheiro pra pagar a vista, mas preferir um Jeep novinho financiado na loja com taxa zero e daqui 36 meses pensar que agora tenho 2 carros.

    É o crime Perfeito
    o fingizap merece um Oscar de efeitos visuais

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 7 de março de 2017 at 20:38

      OFF – Nem sempre a culpa é do jornalista, com os “doutores” que temos, vai, claro que não.
      Ainda estou na duvida se o Doutor Octávio é desinformado, não sabe fazer contas ou está promovendo certos intere$$es.

      Depois quando eu digo que a academica brasileira vive no mundo da lua tem gente que acha ruim, e é este povo que supostamente deveria saber alguma coisa. Pobre Brasil.

      “Para o docente da UFSCar, o que está salvando o Brasil da crise é o setor agropecuário, com destaque para a cana-de-açúcar que está sempre no topo dos produtos que mais arrecadam impostos. Só no agronegócio do Estado de São Paulo, atualmente, a cana representa a metade do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma em valores monetários de todos os bens e serviços finais produzidos.”
      http://www.saocarlosagora.com.br/brasil/noticia/2017/03/06/83790/setor-sucroenergetico-brasileiro-retoma-crescimento-em-2017/

      PIB DO AGRONEGÓCIO DE SP REPRESENTA 14% DO TOTAL DO ESTADO, MOSTRA ESTUDO DA FIESP
      “http://www.fiesp.com.br/noticias/pib-do-agronegocio-de-sp-representa-14-do-total-do-estado-mostra-estudo-da-fiesp/

      O setor sucroalcooleiro enfrenta uma das maiores crises da história. Endividamento, perda da competitividade diante da gasolina e até problemas climáticos afetaram os usineiros.
      Desde 2007, 58 usinas fecharam as portas só na região Centro-Sul do país. E só neste ano 12 encerraram as atividades. Com isso, nos últimos dois anos, o setor de açúcar e etanol já perdeu 60 mil empregos.
      “http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2014/07/setor-sucroalcooleiro-enfrenta-uma-das-maiores-crises-da-historia.html

      2+
    • Carlos 7 de março de 2017 at 20:51

      Timothy Leary e Huxley tiveram uma visão, ou várias 😀

      4+
      • avatar
      • Lucas 8 de março de 2017 at 11:25

        tem nada ver Huxley com leary
        são obras completamente diferentes
        essa sua afirmação é bastante preconceituosa
        é como que comparar Raul seixas com Wisnton Churchill, ambos bem chegados num trago
        obviamente sem querer menosprezar nenhum dos 4, apenas a comparação tem nadíssima a ver.

        1+
        • Lucas 8 de março de 2017 at 12:01

          ou Mussum com wiston churchil
          pra comparação ficar mais clara.

          0
    • Margarida 7 de março de 2017 at 22:52

      “A fool sees not the same tree that a wise man sees.”

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Dr. Estranho 7 de março de 2017 at 19:36

    Em 2025 melhora. Até lá não comprem imóveis.

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Rene Fraçoá 7 de março de 2017 at 19:51

    CVR – Rápido.
    Ap de venda rápida (entre 2008-2013/4).

    Amiga pede minha ajuda para gerir o OLX (dar o valor da corretagem em desconto).

    Um dos bairros “mais cobiçados” de CWB, 24 horas no ar. Ap “padrão” em bairro “de gente de bem”, 32 visualizações, 3 mensagens, as 3 de corvetores sobrevoando. 3,5 k o m2.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Luladranus 7 de março de 2017 at 20:32
  • Carlos 7 de março de 2017 at 20:33

    Otima idéia, como não pensei nisto antes, vou abrir uma concessionária da Ferrari na Venezuela….

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Luladranus 7 de março de 2017 at 20:33

    Governo agindo para conter nova disparada do dólar?

    Tesouro se antecipa ao Fed e vende US$ 1 bi do Global 2026 no exterior

    http://www.istoedinheiro.com.br/tesouro-se-antecipa-ao-fed-e-vende-us-1-bi-do-global-2026-no-exterior/?utm_source=terra&utm_medium=home&utm_campaign=parceiro

    3+
    • Rico 8 de março de 2017 at 17:19

      Sim, é uma das ferramentas utilizadas para conter a inflação.

      Com exceção de algum evento grandioso – tipo o contato com vida extra-terrena ou a coréia do norte conseguir bombardear NY – não espere muita flutuação do dólar até jan/2019

      0
  • Dr. Estranho 7 de março de 2017 at 20:36

    A intenção(ficou clara quando Dilma disse que um pouco de inflação não faz mal a ninguém) dos mequetrefes companheiros era corrigir a distorção de preços com a maquininha de imprimir. Algo que os militares usaram e abusaram. Acabado o sonho mirabolante resta tentar conter o ritmo da economia com aperto fiscal e recessão. Em doses homeopáticas só prolonga a crise. Todos sofrerão. Os mais cautelosos possuem reservas financeiras (creio que a maioria aqui do blog) e passarão a tempestade com mais equilíbrio. Os desvairados financeiros, algo comum conforme os CVR’s, precisarão de muita resiliência para anos de vacas magras. Mera constatação e desabafo ao assistir reportagem em que família brick lover tem um fim drástico onde o esteio da família mata e se mata. Algo que já disse aqui: essa geração não está preparada para comer pão com mortadela. Querem manter um padrão que não suportam e culpam os outros pela desgraça que plantaram. Querem pagar 1/2 milho ou 1 milho por imóvel? Fiquem à vontade. Calem-se e aguentem o rojão ou se matem, mas não levem crianças inocentes junto. Quer morrer? Pegue uma arma e visite uma boca de fumo levando parasitas consigo. Ou visite o Congresso e mate um político com os dentes.

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Margarida 7 de março de 2017 at 21:34

    CVR

    Essa eu tenho que contar porque achei engraçada.
    Trabalhador dedicado de corvolária “L” de São Paulo achou meu telefone em algum lugar e me ligou do nada:
    – Gostaria de saber se você tem interesse em conhecer o lançamento tal, na Av. x…
    – Não, não tenho interesse nesse bairro, nem em empreendimento na planta.
    – Ah, não? Qual seria seu bairro de interesse?
    – Gosto do bairro “a” e “b” (meio caros pra essa região aqui), mas que só se aparecer uma boa oportunidade num preço muito interessante, porque tenho visto uns anúncios muito caros.
    – Qual o valor que pretende investir?
    – Consideraria pagar 3 ou, dependendo do lugar, até uns 3,5 mil/m2.
    – Você nunca vai achar nada nessa faixa nesses bairros.
    – Tem, sim.
    – [ironia] Nossa, se você achar algum me fala! [/ironia]
    – Tem um à venda pela CEF, nesse bairro “a”, por 2,1 mil/m2, dá uma olhada lá, é bem legal o apartamento, mas não tenho interesse nele porque é muito grande (gigante, na verdade, provavelmente um triplex). Vou esperar aparecer um menor.

    Aí o corvo adotou um tom jocoso e, claramente tentando ser ofensivo, largou a seguinte: “Infelizmente não trabalhamos com esse perfil [sua pobre!].”

    Eu ri.

    70+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 7 de março de 2017 at 21:58

      Eles só trabalham com perfil de gente idiota.

      48+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 7 de março de 2017 at 22:06

        Bingo plus!

        Afinal o que seria das farmácias se não existissem viciados em tratamento ? Essas
        Afinal que vendedor realmente quer que o paciente se cure?

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Margarida 7 de março de 2017 at 22:34

    Cesar_DF, vi seu link lá e fui ver a região do ABC paulista. Não conhecia esses dados.

    97.958 Santo André
    81.693 São Bernardo do Campo
    37.512 São Caetano do Sul

    Adorei essa sobre São Caetano do Sul, a cidadezinha ordinária onde todo mundo acha que vai vender seus imóveis a preços de Moema.

    Pra quem não conhece, essa cidade tem 15 km2 de área. São Bernardo do Campo uns 410, e Santo André, 175km2.

    Os imóveis mais bolhificados estão em São Caetano do Sul. Olhem a proporção de imóveis encalh… digo, à venda. Deve ser porque lá todos são milionários e não precisam vender.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ilusionista 8 de março de 2017 at 08:47

      São Caetano do Sul, intitulada pelos seus moradores como sendo a Suíça brasileira ou, para outros, Principado de São Caetano. A pérola do ABC….
      por isto, o preço do m2 bem inflacionado…

      http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2013/08/sao-caetano-do-sul-os-segredos-da-bcidade-campeab.html

      1+
      • avatar
      • Margarida 8 de março de 2017 at 10:17

        Na matéria: “Vivem em São Caetano quase 150 mil pessoas.” Tem mais de 37 mil imóveis à venda.

        2+
    • Rico 8 de março de 2017 at 17:22

      Também acho S. Caetano ordinária. Para tomar banho quente tem que ir até Santo André, porque a cidade é basicamente um alojamento de dormitórios com a GMB do outro lado da avenida.

      1+
  • Lord of All 8 de março de 2017 at 00:03

    Me lembro que há uns quinze anos atrás, antes do boom, visitei a construção de um prédio de altíssimo padrão em Cwb (na Av. Silva Jardim, pra quem conhece). Conversei com um tiozinho pedreiro na obra e perguntei: qto será q vai custar um ap aqui? Ele me disse: 1 milho grande. Na hora indaguei-lhe: será q tem gente com esse dinheiro todo (na época 1 milhão era uma verdadeira fortuna). Pelo que, logo ele me respondeu: deve ter, as construtoras fazem um estudo na cidade, objetivando descobrir a existência de potenciais compradores, antes de lançar um empreendimento.
    Aquela informação, comecei a partir de então a pensar: puxa, q legal, q organização.

    Hj, vendo a notícia do tópico, percebo que essa premissa não existe mais faz tempo. Imagina, com tantos empreedimentos, e com a crise instalada, onde existw demanda de vários possíveis compradores de aps lixos q custam 1 milhão? Não precisa ser gênio pra saber q não existem.

    Um salve pro tiozinho pedreiro, que já naquela época já manjava mais de mercado econômico do que a maiorira dos dotôres que existem por aí no mundo imobiliário, e q não sabem fazer um simples estudo de demanda, inclusive alguns deles frequentam esse blog.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 8 de março de 2017 at 07:01

      Eu sinceramente não acredito em idiotice de executivos. Acho que eles estavam é de conchinha com o governo, que ajudava a criar demanda artificial com financiamentos baratos. Para quê fazer estudo de demanda quando o país possui um estoque infinito de 666 bricklover que consegue qualquer valor de financiamento com comprovantes falsos no Caixão?

      Mas tudo isso acabou, temos que voltar à realidade. Realidade essa que o singelo tiozinho pedreiro já conhecia há 15 anos…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 8 de março de 2017 at 08:36

      Lord of All,

      Em épocas de bolha imobiliária, a ESPECULAÇÃO pura e simples, na grande maioria dos casos, já é o suficiente, eles não fazem NENHUM estudo de mercado.

      Alguns exemplos típicos:

      Em Brasília, manchetes de jornais prometendo que o preço do M2 chegaria a R$ 25 mil. Exaltando o Noroeste como “top”, que teria a infraestrutura ecológica e mais moderna de todas, a tendência do mercado, aquele que com certeza valorizaria. No final, o “Barroeste”, um bairro sem infraestrutura, sem transporte público suficiente, com alagamentos, dentre diversos outros problemas, incluindo de qualidade dos imóveis. A “valorização”? Não existiu, quem comprou bem no começo viu o preço subir um pouco para depois despencar e hoje encontram imóveis com preço do M2 igual ou menor a 1/3 do “prometido”.

      Em Natal, na primeira grande queda de preços colocaram a culpa na infraestrutura que não foi entregue como prometido.

      Em São Paulo, no primeiro semestre de 2013, lançaram e venderam na planta o triplo do recorde de 10 anos para imóveis de até 1 dormitório, a grande maioria flats e no centro estendido, sendo que 80% das vendas foram para investidores que pagaram mais de R$ 10 mil o M2 e pretendiam alugar com uma rentabilidade de 0,60% ao mês. Como conseguiram esta “proeza”? A prefeitura voltou a fazer a promessa que já fazia há mais de 20 anos, de que ia reformar todo o centro, que seria “revitalizado”. O segmento imobiliário “prometia” que teríamos uma “invasão” de estudantes universitários que viriam para São Paulo e precisariam destes imóveis (FIES), juntamente com uma “invasão” de executivos que iam preferir ficar nestes flats durante suas visitas à São Paulo, sendo que estas vindas aumentariam muito. Óbvio que nada disto aconteceu e passamos a ver em apenas um site, mais de 20 mil anúncios de oferta de aluguéis de flats a partir do ano de 2016 em São Paulo, junto com construtoras vendendo parte destes flats distratados com descontos de até R$ 120 mil e condomínio grátis por 1 ano. Já os “felizes” proprietários que não devolveram seus flats para as construtoras, viram o preço do imóvel despencar, pagam condomínios muitas vezes superiores a R$ 1,5 mil por mês por vários meses sem conseguir alugar, só tendo prejuízo, para terem uma “quitinete” em prédio chique em meio a cracolândias, bocas de lixo e um recorde de pedintes que dormem na rua. Excelente negócio, não é mesmo?

      Poderia mencionar ainda o Jardim das Perdizes que na realidade fica na Barra Funda, em região cercada por altos índices de congestionamento, com pontos de alagamentos próximos, com infraestrutura local limitada e alguns pontos ermos na proximidade, incluindo fábricas abandonadas, dentre outros problemas, mas que foram vendidos durante o lançamento como se fossemos ter um trem-bala lá perto ligando São Paulo ao Rio de Janeiro, um grande número de outros condomínios super-valorizados na região, a solução de todos os problemas de alagamento, etc., etc., etc. De novo, pagaram preços milionários, nenhuma das promessas foi cumprida e ainda tem alto volume de imóveis vindos de distratos à venda com preços bem menores.

      Se olharmos no ReclameAqui, acharemos VÁRIOS casos de promessas de corretores não cumpridas, relacionadas a novas estações de metrô que seriam construídas em breve e não aconteceram, melhorias viárias que não foram realizadas, etc., etc., etc…

      É claro que o volume ABSURDO de distratos que já COMEÇOU a aparecer a partir de 2011 (mais de R$ 1 BILHÃO só no caso da PDG, mais de R$ 2,2 BILHÕES em 2011 se somarmos com Gafisa e Brookfield), já deixam claro que as construtoras NUNCA se preocuparam se haveriam ou não pessoas com renda suficiente para adquirirem os imóveis, só interessava crescer de forma ARTIFICIAL e INSUSTENTÁVEL, portanto os “estudos” eram completamente desnecessários.

      Não há nada mais fértil para a especulação pura, completamente sem fundamentos e sem estudos, do que uma bolha imobiliária.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de março de 2017 at 11:33

        esse dos alagados do fim da barra funda, nick jardim das perdizes acompanhei as idéias.
        Teria ali do lado uma estação de trem-bala, em coisa de 1 hora a pessoa saia de casa e descia em Ipanema
        tudo subterrâneo
        e em cima onde é a linha fariam uma alameda boulevard religando com a champs elysee (campos eliseos) leias-se cracolandia
        tbm teria uma linha de metro paralela pra chegar na rota dos museus e cinemas no centro de SP

        QUANTA VIAGEM!!!

        e não fica só ali, todo stand que eu entrava os corvos gesticulavam linhas de metrô imaginárias, industrias virando parques ecológicos, favelas virando centros culturais, avenidas novas, pontes novas, viadutos, tudo com links oficiais de prefeituras petistas que publicavam o que fosse, o céu era o limite.

        3+
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 8 de março de 2017 at 00:05

    Imobiliário continua a dar dor de cabeça aos bancos: fundos falidos devem 340 milhões
    ….o que significa que a venda de todos os imóveis e bens que têm em carteira poderão não ser suficientes para pagar as dívidas aos bancos..
    .. muitos destes investimentos foram realizados antes da crise financeira e a sua rentabilidade foi comprometida..
    https://www.idealista.pt/news/imobiliario/empresas/2017/03/06/32921-imobiliario-continua-a-dar-dor-de-cabeca-aos-bancos-fundos-falidos-devem-340-milhoes

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 8 de março de 2017 at 07:04

      “No total, estes nove fundos – que integram o lote de NPL para os quais o Governo anda à procura de uma solução através da criação de um ·”banco mau” – têm uma situação patrimonial negativa de 118 milhões de euros, o que significa que a venda de todos os imóveis e bens que têm em carteira poderão não ser suficientes para pagar as dívidas aos bancos”

      Cara, que interessante isso. Eles estão pensando em criar um banco separado para herdar todos os créditos podres, entendi corretamente?
      Olha aí a saída para o Caixão… Nossos irmãos lusitanos não ficam muito atrás na brasilidade não hein… que ideia de jerico.
      BNC -> Banco Nacional do Caloteiro

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 07:27

        Em praticamente todos os locais onde ocorreu bolha imobiliária fizeram a mesma coisa, criam um banco que receberá a carteira podre.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 8 de março de 2017 at 07:44

    Imobiliária preferida dos analistas lucra R$ 557 mi em 2016 e CEO diz que “ação tem que subir mais”
    http://www.infomoney.com.br/mrvengenharia/noticia/6209668/imobiliaria-preferida-dos-analistas-lucra-557-2016-ceo-diz-que

    Será mais um efeito das “vendas falsas” na pRanta?

    1+
  • thiago fm 8 de março de 2017 at 08:22

    CA 7 de março de 2017 at 08:59

    thiago fm
    kkkk
    “Os dados são lidos de forma escancaradamente enviesada”. Sim, Thiago FM, é fato que você lê de uma forma tão GROTESCAMENTE enviesada que fica RIDÍCULO, mas sabemos que você não tem “semancol” (sic), não se preocupe, como sempre vamos demonstrar o quão enviesadas e sem sentido são suas colocações:
    1 – Garantia real e não consegue revender NADA em leilão? Real para quem, para aqueles que vivem ALIENADOS? Garantia real que não recupera nem o saldo devedor?
    2 – Não podemos perder a perspectiva? Ah, este montante representa só 2,2% do patrimônio liquido e 0,2% do Ativo Total na SOMATÓRIA de todas as instituições financeiras do Brasil!!! Ocorre que a CEF detém 70% do crédito imobiliário e retoma menos de 1/5 de todos os imóveis inadimplentes, ou seja, para a CEF individualmente é uma situação crítica e ANÔMALA, principalmente se considerar que seus Ativos estão SUPER-AVALIADOS e os preços das garantias são superiores em muitos casos aos valores que eventualmente algum dia poderiam vir a recuperar em leilões!!! Se colocarmos em uma perspectiva REALISTA e NÃO ENVIESADA como a do Thiago FM, veremos que a CEF SOZINHA deveria ser a que mais detém imóveis no Brasil, ganhando de qualquer construtora, o tipo de ANOMALIA que só existe durante uma bolha imobiliária. Inocência??? Inocência é achar que uma evidência tão óbvia e inegável quanto esta é algo normal e fruto de uma “crise na economia”, SABENDO que isto é uma característica de toda bolha imobiliária ao redor do planeta. Quanta CARA-DE-PAU, colocar em perspectiva usando o TOTAL do sistema financeiro mesmo sabendo que a CEF detém 70% de todo o crédito imobiliário, tem garantias super-avaliadas e de quebra tem um de retomada de imóveis MUITO menor do que deveriam. É, colocando dentro de uma “perspectiva” UTÓPICA e RELATIVISTA, diluindo os problemas da CEF entre TODO o sistema financeiro do país até que dá para tentar ILUDIR os INCAUTOS, não é mesmo? O relativismo do BC no depoimento acima é complementado pela cegueira seletiva dele que FAZ DE CONTA que a CEF não está BURLANDO os prazos e as melhores práticas de forma OSTENSIVA, com a finalidade de MASCARAR as anomalias. Inocência e estupidez é achar que fazendo exatamente o que fizeram com o Lehman Brothers irão alcançar resultados diferentes…
    3 – Quer dizer que é fácil de reverter a inadimplência imobiliária e vale a pena postergar os leilões porque depois tudo melhora, vendem fácil e por um preço bom e enquanto isto não arcam com despesas de manutenção? Deixe-me ver se entendi: desde 2012 a distorção entre oferta e procura não para de piorar. Qual a decisão da CEF? Adiar ao longo deste tempo o máximo que pode os leilões, desta forma, fica cada vez mais difícil vender em leilão, porque a super-oferta fica cada vez maior e com isto, ela tem que tentar vender por um preço cada vez mais baixo. Adiar cada vez mais para ter um prejuízo cada vez maior, porque além destes pontos, o caixa da CEF vai ficando cada vez mais prejudicado, com os ANOS que se passam sem receberem as parcelinhas. Idêntico à “jenial” (sic) estratégia da PDG e da Viver que as levaram à Recuperação Judicial e que as coloca em uma situação de quebra IRREVERSÍVEL, pois também acharam que adiando o reconhecimento de distratos resolveriam tudo. Quer dizer então que é fácil reverter uma inadimplência imobiliária? Foi isto que vimos nas explosões das bolhas imobiliárias ao redor do Mundo? Se não fossemos tão “inocentes”, poderíamos até pensar que quando chega no ponto da pessoa não conseguir pagar os imóveis, é porque a pessoa já deixou de pagar todas as outras dívidas e portanto é quase impossível voltar a ficar adimplente e continuar pagando as prestações do financiamento imobiliário. Aliás, é exatamente em função disto que o PREJUÍZO da CEF vai aumentando exponencialmente: estas mesmas pessoas NÃO vão pagando condomínio, IPTU e demais despesas, porque elas JÁ SABEM que vão perder os imóveis e tudo isto se acumula e vai abatendo dos valores que ALGUM DIA a CEF TALVEZ venha a recuperar com a venda de imóveis em leilões. Pois é, esta é a “brilhante” estratégia que só poderia vir de uma mente igualmente “brilhante” que trabalha na CEF, ou seja, vamos deixar a distorção entre oferta e procura aumentar cada vez mais, para ser cada vez mais difícil revender os imóveis e sermos obrigados a reduzir cada vez mais os preços, acumulando estes prejuízos com os decorrentes das dívidas de manutenção dos imóveis que vão se acumulando, em uma estratégia fantástica e digna de um Lehman Brothers ou uma PDG. PARABÉNS pela sua esperteza e a da CEF!!!
    ——————————————————————————————————————–

    Um exemplo prático de como o tamanho das coisas e dos fenômenos é relativo e sempre depende da perspectiva é a postagem acima, pois até agora não tenho certeza se os trechos em caixa alta devem ser lidos como escrita padrão ou exceção.

    Já disse que é preciso cautela para analisar dados por meio de notícias. Se uma notícia ou reportagem não chama a atenção, ela se torna um fracasso. No caso específico do tópico anterior, o chamariz é o fato de que os bancos têm hoje em conjunto mais imóveis do que a maior das construtoras individualmente e com isso nos dá a entender que o estoque de imóveis retomados seria muito grande. Esse é o viés pelo qual vocês apropriaram a notícia, correto?

    Segue um gráfico com os dados da carteira de crédito imobiliário da CEF até setembro de 2016, retirado de uma apresentação da CEF para ilustrar melhor minha leitura:

    Eu parto do ponto que a modalidade de crédito imobiliário apresenta com folga o menor índice de inadimplência entre as modalidades de crédito do sistema financeiro, sem se desviar da tendência de estabilidade mesmo nos últimos anos. Se a inadimplência ou calote é baixo e muito menor é a taxa de retomada dos imóveis, a conclusão inequívoca é que a quantidade de imóveis retomados pelos bancos frente a carteira total é muito baixa. Vale lembrar que o índice de inadimplência já foi muitas vezes superior ao atual no início da década de 2000 e que ao menos hoje

    Se a quantidade de imóveis retomados é baixa e ainda assim pode ser comparado ao estoque das maiores construtoras, poderia maliciosamente inferir de forma lógica que sob esta perspectiva os “superestoques” do segmento imobiliário não são assim tão super. Ao menos posso chegar à conclusão de que a oferta está bastante pulverizada no mercado, o que pode inclusive facilitar seu escoamento.

    Mais algumas colocações complementares:

    1- Ainda que o banco eventualmente seja obrigado a repassar as garantias num patamar inferior ao do saldo devedor, o que é menos pior nesse cenário: ter alguma garantia ou não ter nenhuma? Se considerarmos que há 15 anos atrás ainda que o banco quisesse, mal conseguia retomar o imóvel devido às questões judiciais, o que é menos pior: ter a opção de executar a garantia, ou não ter opção nenhuma?

    2 – A citação dos dados consolidados dos bancos não foi para disfarçar a situação na CEF, até por que a notícia tratava dos bancos como um todo. O excerto destacado consta no próprio tópico e só repliquei. Se a CEF tem cerca de 400 bi na carteira imobiliária e cerca e 2% de inadimplência, faça as contas para descobrir se o percentual de 1/5 de imóveis inadimplentes retomados é ou não um percentual crítico sob a perspectiva particular do banco. Na minha opinião não é.
    3 – Se o CA estivesse atualizando seus dados já estaria percebendo que de uma maneira geral os estoques cresceram em 2016 num ritmo muito menor do que vinha acontecendo, da mesma forma que as vendas também recuaram menos. Se prolongarmos esse movimento a tendência mais provável e lógica é de que a relação de venda sobre estoque não deve continuar subindo indefinidamente, com grande probabilidade de ao menos estabilizar no curto ou médio prazo, até porque as entregas tendem a diminuir sensivelmente a partir de agora.
    4 -“. Quer dizer então que é fácil reverter uma inadimplência imobiliária? Foi isto que vimos nas explosões das bolhas imobiliárias ao redor do Mundo?”
    Quem disse que a inadimplência cresceu tanto assim para que seja necessário revertê-la?
    5 – Se a estratégia da CEF é adequada e se uma eventual e iminente estabilização dos indicadores econômicos e do mercado imobiliário podem ou não evitar a retomada desnecessária dos imóveis e ao mesmo tempo aumentar o patamar base de preço das garantias já executadas saberemos mais a frente. Você obviamente acha que é burrice pois acha que a distorção é sintoma direto da bolha. Quem está na linha de comando da CEF acha que não pois provavelmente credita tais sintomas aos efeitos da crise. Se estivermos próximos como dizem por aí de sair da recessão, logo saberemos.

    4+
    • avatar
    • avatar
    • CA 8 de março de 2017 at 09:11

      Vamos escancarar NOVAMENTE os relativismos, falsidades e enganações do thiago fm, já que ele continua FINGINDO que não entendeu ou que não viu o que já foi explicado e demonstrado para ele VÁRIAS vezes.

      Sobre a participação da CEF na bolha, se reconhecerem tudo que é inadimplência real (sem maquiagens) e se retomarem todos os imóveis que ela deveria retomar, já ficaria mais do que claro que, juntamente com os demais rombos BILIONÁRIOS, ela já é, não somente quem possui o maior estoque de imóveis à venda dentre todas as empresas do país (BANCO como recordista em estoque de imóveis só existe em BOLHAS IMOBILIÁRIAS!!!), como ainda, que ela não tem mais condições de continuar existindo sem um GRANDE socorro financeiro do governo. O RELATIVISMO do thiago fm, foi porque ELE disse que não víamos a situação sob a “expectativa correta”, quando a expectativa REALISTA e correta é a que consta neste parágrafo e quando ele REPLICOU sem pensar a “análise” do BC de que não havia problema, diluindo as ABERRAÇÕES da CEF por todo o segmento financeiro do país, foi só para disfarçar e FINGIR que ele não entendeu tudo que consta neste parágrafo e mais os demais pontos que expliquei acima, no comentário anterior que ele replicou.

      Ah, o PERCENTUAL de inadimplência imobiliária não variou muito (ver gráfico acima na resposta de thiago fm), então, “não tem problema”…

      Este é o outro RELATIVISMO absurdo que destaco.

      Quando temos um crescimento EXPONENCIAL no crédito imobiliário concedido, que em 2011 foi de 22 VEZES o que era 6 anos antes e continuou crescendo, o NORMAL é que o PERCENTUAL de inadimplência DESPENQUE. Por que? Porque o NORMAL é que nos primeiros ANOS de financiamento não haja inadimplência, afinal se o crédito imobiliário foi concedido com CRITÉRIO, não é logo no começo que a pessoa vai deixar de pagar, correto?

      Outro ponto: onde está no gráfico e no que foi colocado por thiago fm, os créditos podres vendidos a empresas abutres para MAQUIAR a inadimplência real? Ah, uma grande parte deles era de consumo, mas onde entraram aqueles que eram do crédito imobiliário?

      Mais um: onde entraram nas contas deles, os clientes que a CEF está negociando com condições “de pai para filho”? Para que o governo estava analisando a possibilidade de aprovar o uso do FGTS no caso de 12 prestações atrasadas? Em outras palavras, como pode alguém estar a 12 prestações atrasadas sem ainda ter os imóveis retomados?

      Isto sem contar que os custos não param de crescer para os bancos, tendo retomado os imóveis ou não, tendo reconhecido contabilmente a inadimplência ou não. Os bancos, o segmento imobiliário e até os especialistas SABEM que quando a pessoa deixou de pagar pelo imóvel, que para ela é o “bem mais valioso”, é porque ela já se enrolou com várias outras contas e sabe que a recuperação desta inadimplência é MUITO difícil. Além disto, eles SABEM que o desemprego ainda vai crescer em 2017, eles sabem que no cenário MAIS OTIMISTA, um crescimento de 0,50% no PIB é INSUFICIENTE para qualquer recuperação real, eles sabem que o setor automotivo e diversos outros continuaram com quedas de vendas em 2017, eles sabem, pelo DESESPERO do segmento imobiliário e do governo em suas medidas SEMANAIS para tentarem SOCORRER o segmento imobiliário, que a situação só piora, ou seja, não é sustentável fazer esta “aposta” de que é só esperar que tudo vai melhorar, as experiências do Lehman Brothers nos EUA ou de Viver e PDG no Brasil já deixaram isto mais do que claro…

      Sobre a distorção entre oferta e procura que não para de crescer: as vendas estão caindo mais do que os lançamentos. Será que o thiago fm se esqueceu de dizer que segundo levantamentos da ABRAINC, que ele sempre utiliza como referência, os lançamentos cresceram no total do Brasil em 2016, junto com quedas nas vendas liquidas de distratos, novamente AUMENTANDO a distorção entre oferta e procura??? E aí thiago fm, pela nogentésima decepcionésima vez vai FINGIR que não viu esta informação ou que não sabe que isto significa que na prática a DISTORÇÃO entre oferta e procura só está aumentando e acelerando, exatamente o CONTRÁRIO do que você disse acima??? Você também vai continuar FINGINDO que não sabe da disparada de reclamações dos clientes porque as construtoras não estão “reconhecendo” os distratos??? Vai FINGIR também que não sabe que desde 2012 temos esta distorção entre oferta e procura só PIORANDO e todos os anos repetem esta mesma promessa de que no ano seguinte melhora???

      Como disse antes, sua CARA-DE-PAU em FINGIR que não vê as coisas, juntamente com diversas mentiras e difamações já DESMASCARADAS, muitas vezes usando suas próprias fontes e critérios, demonstram perfeitamente quem você é, assim como o “caráter” daqueles ligados e beneficiados ou dependentes de todo o esquema da bolha imobiliária no Brasil, então, ao contrário do que você tolamente acredita, a sua presença aqui é muito boa para o tempo inteiro DEMONSTRARMOS isto e o quão suja é a forma que vocês trabalham, até porque, pelo seu “caráter”, você não se incomoda em ver sua máscara cair a todo momento, não é mesmo?

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de março de 2017 at 11:35

        CA 8 de março de 2017 at 09:11
        Vamos escancarar NOVAMENTE os relativismos, falsidades e enganações do thiago fm, já que ele continua FINGINDO que não entendeu ou que não viu o que já foi explicado e demonstrado para ele VÁRIAS vezes.

        tô igual o Fernando, cansei
        disco arranhado esse Thiago
        se o fingizap servisse pra alguma coisa, a Caixa punha pra vender ali e tinha lucro extraordinário

        QUEREMOS CPI NA CAIXA

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • thiago fm 8 de março de 2017 at 08:24

    Eu não sou idiota e conheço esse blog o suficiente para saber que depois que o Fernando ameaçou jogar a toalha vocês tentarão colocar o alvo na minha testa. Não tem problema, pois zombaria barata não me afeta. Eu continuarei observando tudo e fazendo o que já tenho feito, sem a menor questão de aprovação alheia. Digamos que eu e esse blog temos uma relação de chiclete e sapato. Não é fácil se livrar de mim.

    Convenhamos que a vida do blog e a principalmente do CA era muito mais fácil sem minha presença, já que era simples de desbancar as opiniões divergentes com a ladainha dos fatos e dados. Agora a lógica se inverte: o CA estranhamente interrompe as pesquisas pois sabe que as tendências e projeções feitas há tempos atrás não convergem para a derrocada geral que deveria estar acontecendo agora e ao mesmo tempo se apega a lógica de argumentos que cada vez mais se afastam da retórica dos fatos e dados que ele mesmo exigia nas discussões. Enquanto isso eu continuarei atualizando as informações mesmo para quem não quiser ver e pondo à prova algumas teorias e evidências que pareciam inabaláveis por aqui.

    11+
    • avatar
    • CA 8 de março de 2017 at 08:40

      thiago fm,

      PATÉTICO pela nogentésima decepcionésima vez. Não PROVOU nada, só juntou um monte de informação sem nenhum sentido e nenhuma conclusão, como SEMPRE. Parei as pesquisas porque eram desnecessárias, os índices continuam piorando, o IVG-R que você sempre utilizou como referência é um exemplo disto, outro exemplo é a distorção entre oferta e procura, além é claro do mais ÓBVIO que é o seu DESESPERO, do Governo e do segmento imobiliário em negar os FATOS. #xolamais

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • odorico 8 de março de 2017 at 08:53

      Thiago fm, a dúvida que fica é por que vir aqui para fazer comentários que “pelo histórico anterior” serão refutados. Eu frequento vários fóruns e blogs, de economia, política e filosofia. Todos eles tem sua “linha” de pensamento. Por que ir na casa de alguém para questioná-la? Isso me lembra eu aos 16 anos que ia na igreja católica só para questionar a pregação. No auge da rebeldia faz sentido. Enfim, teste sempre a linha de raciocínio de um determinado grupo ou comunidade. Faça inserções pontuais e veja os comentários. Se não for sua linha continue observando ou saia. Siga a suas convicções e use a máxima do blog “sorrie e acene” aqui não é o local para você teorizar sobre recuperação do mercado de imóveis. Faça isso numa roda de 666 ou num evento de corvolárias. Tem muita coisa nesse blog que eu não concordo, nem com CA, nem com o Lucas, nem com o Fernando, mas não vou ficar refutando tudo o que não concordo. Até porque posso estar errado (ou não!). Leio, analiso, sintetizo e tiro o que acho interessante e “sorrio e aceno”.

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 8 de março de 2017 at 09:28

        O sorria e acene é o famoso princípio da não ação (Wu wei) das religiões orientais.
        A felicidade seria o não agir perfeito. Não nadar contra a corrente, não desperdiçar energia.

        Acho um enorme desperdício de tempo do Thiago fm postar esses estudos aqui, já que a única coisa que ele leva são pedradas.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 8 de março de 2017 at 12:15

        Odorico
        convivo muito bem com a divergência
        por exemplo considero o psdb paulista um puta partido legal, tanto em idéias quanto em práticas mas eu sei muito bem que é só minha opinião pessoal que a maioria aqui odeia esquerdices, que estão todos indignados com a roubalheira.

        Ok, vamos esperar o tempo senhor da razão nos dizer

        Não foi assim com as chuvas? eu contra todo mundo???
        convivo bem sendo único

        Tbm poderia contar causo que errei, quando achei que o dólar podia voar acima de 5 igual na argentina, só ganhei 100% em 3 ou 4 anos numa conta dedicada a viagem externa onde tradiava cambial com inflação. Apliquei uma viagem agora tenho 2.

        2+
      • desplein 8 de março de 2017 at 13:24

        Eu nao duvido que o Thiago fm tem um rival dentro da Caixa que emite essas opiniões/pareceres. Ai ele vem aqui e as repete. Aprende TODOS os argumentos e refuta brilhantemente o inimigo… ja vi isso varias vezes pelo mundo corporativo….

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • to bolhado 8 de março de 2017 at 09:55

      eu estou entre os que prefere você e o Fernando aqui

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • alemonbnu 8 de março de 2017 at 10:34

        Eu tb. Acho que o contraditório é muito válido para qualquer debate saudável.

        3+
        • avatar
        • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 11:09

          Concordo totalmente, toda unanimidade é burra

          4+
          • avatar
          • Lucas 8 de março de 2017 at 11:38

            EU TBM
            mas por outros motivos
            ele é o exemplo em carne e osso do modus operandi do mercado
            sem ele a coisa ficaria muito teoria da conspiração

            5+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • De-boa-na-bolha 8 de março de 2017 at 08:35

    Enquanto isso….na economia real.
    50% de desconto e nenhum lance, ainda não apareceu alguém com coragem e discernimento.
    http://www.zukerman.com.br/ns/p/sp/sao-paulo/leilao-de-apartamento-bela-vista-zona-centro/10110/107043?telaCat=1

    9+
    • avatar
    • Cadeludo 8 de março de 2017 at 09:55

      alguém sabe se esse zukerman tá solto? foi pego em flagrante e continua com licença pra picaretear?

      3+
      • avatar
    • Cadeludo 8 de março de 2017 at 09:57

      263 mil num ovo de 40 m2 isso só pode ser uma anedota

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 8 de março de 2017 at 10:06

        Vai ver tem veio de ouro e outros jazigos aurificos no apto

        1+
    • anti_corvo 8 de março de 2017 at 13:11

      50 mil de dívida de condomínio, mel Deus.

      3+
      • avatar
  • fanfarraum 8 de março de 2017 at 08:45

    geofisico 7 de março de 2017 at 14:36
    CVR

    Camarada do trabalho vendeu o carro, um sedan completo, 2-3 anos de uso, por 45k pra um CORVO.
    Corvo disse que não vende nada e vai ser Uber. Disse que vai continuar sendo Corvetor, mas é o Uber que vai colocar comida na mesa.

    Imagina o Uber logo de entrada:
    Aceita bala? Água? Um kitnet de 1,5 milhão próximo ao metro e cheio de xoxoteca?

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 8 de março de 2017 at 09:20

      Hahahaha
      O que tem de ex-corvo pilotando uber não está no gibi. Curiosamente estamos tendo uma bolha de ubers, com algumas pessoas pagando para trabalhar, já que a concorrência ficou acirradíssima e tá faltando cliente em algumas cidades.

      Todo castigo para corvo é pouco.

      Exemplo:
      “Organizados pela internet, motorista brasileiros do Uber em parte denunciam condições precárias (“estamos pagando para trabalhar”), mas também consideram que, em época de crise, ganhar pouco pode ser melhor do que não ter nenhuma renda. ”
      http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/futuro-das-cidades/em-tempos-de-crise-motoristas-do-uber-reclamam-das-condicoes-de-trabalho-92d5jbi6t1ysl2gvu3gskh7k0

      5+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 09:28

        Como o mundo dá voltas. CadÊ toda a arrogância e prepotência dos corvos? Isso é o que acontece quando se vende promessas vazias e se esnoba os poupadores em detrimento dos chamados “investidores” que estão em extinção. (não conseguem repassar a batata quente)
        ARDAM !!!!

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 8 de março de 2017 at 12:20

        é o uber que responde pelo pouco consumo de autos no CPF
        o cara que tem o bem e trabalha no uber ele gera caixa, não vai morrer de fome
        mas no longo prazo é inviável pq o lucro não retorno o custo do auto
        ou seja usa o carro até acabar depois seilá, vai fazer bico de pedreiro.

        4+
        • avatar
  • RC 8 de março de 2017 at 09:35

    “Golpe milionário: estelionatário alugava imóveis e os vendia depois”

    “Ele vendeu propriedades no Cruzeiro e na Asa Sul. Em um dos casos, embolsou de forma fraudulenta as economias de um servidor aposentado”

    “A Polícia Civil prendeu um estelionatário que aplicou quase R$ 3 milhões em golpes no Distrito Federal. Além de se passar por importador de diversos tipos de mercadorias, ele alugava imóveis com documentos falsos e, depois, os vendia.

    Somente no Cruzeiro, conseguiu faturar de forma fraudulenta R$ 940 mil em apenas um imóvel, uma casa. O dinheiro obtido referia-se às economias de toda a vida da vítima, um servidor público aposentado. Na Asa Sul, vendeu um apartamento que não lhe pertencia no valor de R$ 900 mil.”

    http://www.metropoles.com/distrito-federal/golpe-milionario-estelionatario-alugava-imoveis-e-os-vendia-depois
    .

    Depois dos imóveis Nem-Nem vem aí os imóveis AV (aluga e vende ao mesmo tempo), ou Toma-Toma (se não Toma do Motumbo, Toma do estelionatário).

    Piadinha infame para comemorar o Dia Internacional da Mulher (já que não estou em Rio Branco no Acre para curtir um feriado).

    Falando sério agora, o 666 sofre no Brasil. Que esse salafrário apodreça na cadeia (mesmo sabendo que na banania crimes financeiros são considerados de menor poder ofensivo com penas brandas; até parece que se tomam essa bolada de alguém a pessoa não pode infartar da mesma forma que se apontassem uma arma para sua cabeça).

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 8 de março de 2017 at 09:44

      Povo transfere um valor desses sem verificar documentação antes…
      Tome pancada

      3+
      • avatar
      • Cadeludo 8 de março de 2017 at 09:49

        esse não se ergue novamente, agora vai comprar antidepressivo e rivotril a granel até o fim da vida
        quando melhorar o astral, lembra do 1 milhão e já piora de novo de imediato

        2+
        • avatar
  • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 10:24

    Dólar Futuro deu uma estilingada por conta dos ótimos dados de emprego nos EUA.
    Nesse momento +0,83%
    DI FUTURO 2021: 10,08% a.a.
    Dólar comercial: 3,1437

    1+
    • avatar
  • Poucas Trancas 8 de março de 2017 at 10:27

    Sobre o tópico, a matéria diz que A OFERTA será MAIOR do que a PROCURA, os PREÇOS ficarão mais ALTOS, e por isso terá MAIS NEGÓCIOS?

    Sério mesmo? Eu li isso?

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 10:30

      é mais um argumento bizarro. O mesmo argumento que dizia que comprar na PrAnta era melhor pois era possível fazer mais parceladinho. mesmo sendo mais caro.
      kkkk
      Ou o argumento de que as restrições das prefeituras iriam diminuir os lançamentos.
      Que pessoas migrariam para o aluguel e os aluguéis subiriam.
      Ou o da Copa do Mundo e Olimpíadas.
      Ou o da retomada em 2015. 2016. 2017.
      e assim vai.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 8 de março de 2017 at 10:43

      Os mercados naturais funcionam desse jeito
      Quanto maior a oferta, mais gente quer comprar, aí o preço aumenta
      Com mais opções, povo passa a balizar tudo pelo mais caro, deixando o preço nas alturas
      A hora é agora!!

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 8 de março de 2017 at 11:59

        na verdade o fingizap funciona exatamente assim
        quanto mais anúncios MAIS valoriza

        3+
        • avatar
    • Minino do TI 8 de março de 2017 at 12:49

      Como disse o delatorre:

      From_The_Tower 7 de março de 2017 at 14:25
      O país que comemora produção e estoque … e despreza as vendas.
      kkkkkkk

      Também comemora oferta, e despreza demanda.

      2+
      • avatar
  • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 10:41

    No IBOV a região do 65k e 66k está bem travada. Será o terceiro recuo que o mercado faz para essa região. Veremos.
    Amorinha PIRA !

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 8 de março de 2017 at 10:57

      é bolha nos aluguéis das ações
      tentei alugar MGLU3 mas os caras queriam 80%
      será que subiu tanto pq o mercado pensou que o povo ia pegar o fgts e gastar tudo nas lojas da nhonha?

      0
      • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 11:00

        Impressionante o que esse papel fez.

        1+
        • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 11:02

          Volume hoje de 4,10M e 182 negócios. Mesmo tendo baixa liquidez foi uma super subida no anual.

          0
      • Cadeludo 8 de março de 2017 at 11:01

        tava quase 215 quando tentei alugar de alguém
        foi hj a 173

        0
  • homelessbubbles 8 de março de 2017 at 10:48

    Bom dia!
    Pior que motorista de Uber protestando contra as condições de trabalho é o que vi esses dias na TV: Aqui em SC, produtores estão fazendo protestos contra o preço baixo da cebola. Segundo eles, estão pagando pra trabalhar.
    É soda hein!

    3+
    • avatar
    • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 10:56

      Aqui no Paraná os produtores de batata jogam fora a batata em aterros pois o preço caiu muito. De 2015 para 2016 o tombo no preço foi mai de 40%. Mas um dos fatores foi uma produção maior por conta do bom preço de 2015. Lei de oferta e procura. Mas é assim… a turma quer capitalismo sem riscos. kkkk

      8+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 10:59

        http://g1.globo.com/ac/acre/noticia/2015/05/entressafra-faz-preco-do-tomate-crescer-75-e-cebola-175-na-capital.html
        Olha aí 2015. Quando o preço estava a favor do produtor… eles não reclamavam.
        kkkk

        4+
        • avatar
        • avatar
        • homelessbubbles 8 de março de 2017 at 11:01

          Não reclamavam, e pelo jeito também não pouparam nada. Devem ter investido tudo na próxima safra, por isso ela foi recorde kkkk.

          3+
          • avatar
      • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 10:59

        Por que não usam para alimentar porcos e vacas ?

        0
        • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 11:03

          A batata é bem perecível… no solo com a ação dos raios solares ela solta toxina. Os produtores estão se incomodando até no descarte. Já a cebola eu não sei se é possível. São alimentos com muita água.

          1+
          • avatar
        • anti_corvo 8 de março de 2017 at 13:19

          Pq isso não faz dinheiro.
          Aqui na serra gaúcha muitos produtores de pêssego cortaram os pés, e o que tinha em cima jogaram fora. Pq o preços estava muito baixo.
          Aí no próximo ano vai faltar fruta no mercado, o preço vai lá em cima, novamente o povo se atira a plantar pêssego e em 3 anos o valor desaba novamente.

          1+
      • homelessbubbles 8 de março de 2017 at 11:00

        Perfeito. O pessoal não sabe o mínimo sobre mercado. Aqui também, o preço tá baixo porque a safra de cebola foi recorde. E no final da matéria, ainda teve uns produtores falando que “desse jeito, ano que vem não vamos plantar nada” . Eu, assistindo isso, não sabia se ria ou chorava.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 11:04

          Pois é. Não consigo entender. Falta gerenciamento de risco para esses produtores.

          2+
          • homelessbubbles 8 de março de 2017 at 11:11

            Chegou a bater um dó porque a maioria é pequeno produtor. Mas aí lembrei que esse pessoal adora comprar apartamento na cidade sem nem questionar o preço. Aí a dó passou kkkk.

            1+
            • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 11:14

              Não dá para estocar cebola…. aí é que está a questão. Já o milho e o trigo o pessoal deixa nos silos e vai negociando os lotes aos poucos.

              3+
              • avatar
              • avatar
              • Lucas 8 de março de 2017 at 11:58

                deflação de alimentos
                pega o sindices

                isos faz o juros real explodir, tanto pra quem paga como pra quem recebe

                cebola é de chorar de rir

                1+
                • Minions 8 de março de 2017 at 12:05

                  Colega brick & land lover plantou cebola. O que vendeu não pagou metade do finame. Antes de plantar, recebeu oferta de 1,5kk pela propriedade…

                  3+
                  • avatar
                  • Lucas 8 de março de 2017 at 12:09

                    lembra dum louco falando que ia votar a chiver????

                    não disse o dia pq essas coisas são imprevisíveis de acertar, mas que ia, um dia ia
                    taí!!!

                    2+
                    • avatar
        • Zé do Brejo 8 de março de 2017 at 11:45

          Ano que vem o MOTUMBO vai plantar MANDIOCA

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Ilusionista 8 de março de 2017 at 11:25

      pagando para trabalhar………os corvos estão a meses ou anos pagando para trabalhar e, olhe que tem muitos na esperança de que depois do carnaval as vendas de imóveis retornem, enquanto isto, vão se virando nas madrugas com uber.

      1+
  • O Incrivel Homem-Bolha 8 de março de 2017 at 11:16

    Faz uns 4 anos que acompanho esse Blog. Postei minha história lá no começo e nunca mais postei, só acompanho.
    Resumo da minha historinha: Em 2013 a Mulher-Bolha encheu meu saco para vendermos nosso apê (60 m2, duas vagas) e comprar um maior, de no mínimo 100 m2 na pranta, da Gafisa (zona sul de SP) por um milho grande. Daríamos tudo que a gente tinha, mais a venda do apezinho e um financiamento de mais de 20 anos com mais de R$ 3 mil de prestação. Pesquisei, cheguei aqui, não comprei porra nenhuma. Comecei a juntar mais grana ainda. No começo de 2016 convenci ela a vendermos o nosso e alugarmos outro maior. Julguei que ainda dava para dar uns 15% de desconto e pegar algum brick lover trouxa, e deu certo! Aluguei um apê de 100 m2 por MENOS de 0,3% do valor que estavam pedindo na venda e coloquei toda a grana no PMJ.
    Eu sou a prova viva que Fernandos e Thiagos são uma piada. Com a grana da venda do meu apê (hoje já tem anunciado por 10% ABAIXO do que eu vendi e está às moscas) + grana guardada + juros que recebi até hoje (mar/2017) eu poderia comprar aquele apê da Gafisa À VISTA, já que estão pedindo BEM MENOS do que pediam na pranta… e já está prontinho!
    Difícil vai ser me convencer a viver fora da vida do PMJ. Todas as contas pagas, só compro a vista, estou morando super bem, viajo regularmente, restaurantes bons, guardo mais grana ainda todo mês e é um tesão indescritível abrir a internet toda manhã e conferir quanto caiu a mais nas aplicações…
    A Mulher-Bolha entrou na onda e já tem uma bela graninha no PMJ. Nosso horizonte é de NO MINIMO mais uns 3 aninhos no aluguel, provavelmente uns 5 ou mais.
    Deixa os donos do tijolos fritarem À VONTADE, estamos muito confortavelmente instalados e rejeitando as “ofertas” quase todo dia….

    45+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 11:17

      É simples demais. Basta fazer as contas.
      Mas o grande problema é que as pessoas são apegadas aos tijolos e esquecem o custo de oportunidade.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 11:22

        “é um tesão indescritível abrir a internet toda manhã e conferir quanto caiu a mais nas aplicações…”

        Isso os brick lovers com a batata quente na mão não sabem. E aos poucos é possível aperfeiçoar a arte do PMJ. Bom demais. PNJ !!!

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • to bolhado 8 de março de 2017 at 11:22

        já tive umas 3 discussões com a minha mãe por conta disso. Acha que acha pq acha que eu deveria comprar apto. Já tentei explicar os vários racionais, mas não tem jeito. To vendo um aluguel novo num apto mais legal, tá para fechar, comentei no sábado com a família e a maioria ficou feliz, quis saber, só a véia lá de bico virado, provavelmente pensando “que besteira, tinha mesmo é que comprar”…80% da população pensa assim.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 11:38

          A minha tb é um pouco assim.
          Mas depois que eu mandei os extratos dos investimentos dela e algumas reportagens de pessoas perdendo tudo com a aposta nos tijolos ela sossegou.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • to bolhado 8 de março de 2017 at 11:20

      clap clap clap!!

      2+
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 8 de março de 2017 at 11:56

      O Incrivel Homem-Bolha
      Eu sou a prova viva que Fernandos e Thiagos são uma piada.

      o lance agora é afinar o timing
      mesmo com a recuperação econômica em fim de 2017, prevejo aí um tropeço nos próximos anos.
      penso que lá pra 2027 será o fundo do poço pra comprar

      noves fora vc foi muito ousado,
      toda especulação é risco
      ainda +usando a própria casa

      adotei uma estratégia bem+conservadora
      queria sair dum apê-ovo prum maior
      primeiro foram 5 anos de aluguel, sem vender nenhum dos 2
      agora adquiri uma casa com potencial num bairro com potencial.

      tática conservadora, resultados conservadores.
      Parabéns

      3+
      • avatar
      • avatar
      • O Incrivel Homem-Bolha 8 de março de 2017 at 12:46

        Então…
        Existe o momento na vida de um casal que a mulher simplesmente AZUCRINA o marido dia e noite para ir para um apartamento maior. A ponto desse assunto vir a tona quase todo dia. Eu tive certo sangue frio e muita, mas muita conversa para convencê-la de que esse não era o momento para compra. A saída foi instalá-la num alugado maior e deu certo.
        Ok, morar no alugado tem as suas desvantagens: não dá pra vc customizar do jeito que vc quer, mas… a vontade passa rapidinho quando vc vai vendo diariamente os rendimentos do PMJ…
        Tenho uma filosofia um pouco diferente da maioria dos juros-lovers daqui: eu VIVO a VIDA. A partir do momento que não mexo no principal aplicado e ainda guardo mais um tanto todo mês, eu me dou o direito de passear, comer bem e ter carros bons e hobbie caro (sou músico amador e tenho uns instrumentos caros). A Mulher Bolha acabou curtindo esse life-style e já nem liga mais para tijolo.
        Pra falar a verdade, depois que vc “desapega” do tijolo vê o tamanho da Matrix que os bananenses estão enfiados. São escravos de um sonho, trabalhando e pagando a vida inteira por uma coisa que não vale isso tudo de tempo.
        Veja, isso só faz sentido se o principal ficar intacto e rendendo, além de aportes mensais.
        Mas também acredito no timing, nos próximos 5-10 anos vai voltar a valer a pena comprar uns tijolos. Só a diferença é que vou comprar a vista, sem dívidas. E de preferência usado e já mobiliado…

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • to bolhado 8 de março de 2017 at 14:32

          compartilho da sua filosofia. O % da minha renda que guardo vem diminuindo ao longo dos anos; mas também já contabilizei o quanto preciso guardar da renda familiar por ano para chegar numa aposentadoria bem tranquila, e ano passado por exemplos guardamos 3x esse valor sem comprometer qualidade de vida. Acho que a palavra chave é equilíbrio.

          0
    • EngenheiroDF 8 de março de 2017 at 12:05

      Excelente!!! EXcelente!!!!

      1+
      • avatar
    • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 12:30

      ESTE MERECE 1000 LIKES

      2+
      • avatar
  • Beto_bolhista 8 de março de 2017 at 11:18

    Bom dia a todos! Estou com uma graninha disponível e gostaria da opinião dos senhores sobre opções de investimento: CDB (117% do CDI – 3 anos), LCI (92% CDI – 2 anos), CRI (99% CDI – 5 anos) ou placas de ALUGA-SE e VENDE-SE (IRONIC MODE ON)

    0
    • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 11:20

      33,3% em cada.
      kkkkk
      As placas aqui em Curitiba estão dando lugar para as faixas de 2m x 2m . kkkk

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Beto_bolhista 8 de março de 2017 at 11:37

        Sendo visionário, será que placas em LED para chamar a atenção tem mercado??? KKKKKKK

        Falando sério agora, me chamou a atenção o CRI por ser isento de IR. Mas por estar atrelado a recebíveis imobiliários, não teria muito risco?

        1+
        • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 11:41

          Não entendo nada desse produto financeiro Beto. Qual é o mínimo valor de aporte? Não daria para testar. Eu fiz assim com o TD. Eu morria de medo. kkk
          Hoje completo 680 dias de TD e fico me questionando o porquê eu não aprendi antes. kkkk

          1+
          • Zé do Brejo 8 de março de 2017 at 11:51

            Não tenho medo do TD, mas por principios não empresto dinheiro para quem não sabe gastar.
            Investir em TD na minha opnião é aumentar a bola de neve lá na frente. Mas não critico quem investe.
            Atualmente temos um grande bolha no TD, essa bolha tb vai estourar.

            3+
            • Lucas 8 de março de 2017 at 12:07

              concordo
              a depender do louco a sentar na cadeira em 2019
              pode ser a ruína
              veremos Fernando rindo da gente

              5+
              • avatar
              • avatar
              • to bolhado 8 de março de 2017 at 12:08

                nesse aspecto os bricklovers tem razão. O risco de perda total é muito menor.

                1+
                • avatar
                • Awulll 8 de março de 2017 at 12:12

                  Só ficar atento às movimentações e mudar a estratégia. TD não precisa segurar até o vencimento.

                  6+
                  • avatar
                  • avatar
                  • Lucas 8 de março de 2017 at 12:18

                    plano B sempre
                    até porque se houver uma massa crítica preparada pra isso
                    seria possível anular a ação do calote, antes de acontecer. mas não nesse blog, precisaria entrar na pauta das grandes agencias

                    1+
                    • avatar
              • na_cloaca_do_fernando 8 de março de 2017 at 12:20

                Se o TD quebrar, os imóveis desintegram de vez. Só na cabeça dos fernandos uma quebra do governo consegue derrubar tudo, bancos, fundos de pensão, empresas e empregos, menos o valor do imóvel DELE (só o dele que é mais bonitinho, os outros caem também). Pra ele, na crise sistêmica, cai tudo menos o emprego dele e o valor do patrimônio dele, pois vai aparecer um ET não afetado pela crise louco pra comprar o seu imóvel pagando ágio de 30% a.a.

                14+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 12:37

                  se TD quebrar é a implosão do sistema financeiro bananense e de todo o resto. São mais de 04 trilhões de reais em jogo.

                  6+
                  • avatar
                  • Zé do Brejo 8 de março de 2017 at 13:25

                    Eu não acho que quebra, mas como disse, por principio eu não empresto pra quem não sabe gastar.

                    1+
                    • Awulll 8 de março de 2017 at 14:32

                      A melhor coisa qu você faz é emprestar pra quem não sabe gastar, mas paga em dia.
                      Quem não sabe gastar sempre vai precisar de mais e mais dinheiro.

                      5+
                      • avatar
              • Fernando 8 de março de 2017 at 14:38

                Eu vou sorrir e acenar.

                ??‍♂️??‍♂️??‍♂️??‍♂️??‍♂️??‍♂️

                3+
    • Nuno Rj 8 de março de 2017 at 11:50

      Uma ajuda: com toda essa instabilidade econômica (Brasil e mundo), eu sempre fico com receio de fazer investimentos em bancos médios por prazos “mais longos” e fico sempre escolhendo produtos de até 360 dias, pq sei que o FGC é uma boa garantia, mas não suporta tbm uma quebradeira de diversos bancos.

      Vcs acham que é válido ou tô perdendo oportunidades de produtos sem liquidez e com vencimento pra 2/3 anos?

      4+
      • avatar
      • avatar
      • to bolhado 8 de março de 2017 at 12:07

        pra comprar cdb e outros produtos de banco eu sempre analiso o risco de crédito. O FGC garante mas…primeiro que risco sistêmico o FGC não cobre. Segundo que mesmo que não seja sistêmico é um p* burocra para receber, vai demorar 6 meses e vai receber só o principal. Acho que se o cara quer alavancar os investimentos tem que pegar uma parte e arriscar, não vejo muita vantagem nesse tipo de operação, fora a perda de liquidez.

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 8 de março de 2017 at 12:19

          Recebe os juros também, além do principal. E o prazo médio é 95 dias para pagamento.
          No entanto, concordo contigo com relação à dor de cabeça e risco sistêmico. Ele existe, estamos no Brasil.

          3+
          • avatar
  • Lucas 8 de março de 2017 at 11:49

    De-boa-na-bolha

    Enquanto isso….na economia real.
    50% de desconto e nenhum lance, ainda não apareceu alguém com coragem e discernimento.
    http://www.zukerman.com.br/ns/p/sp/sao-paulo/leilao-de-apartamento-bela-vista-zona-centro/10110/107043?telaCat=1

    morei ali do lado em 93 quando me despedi dos anos ruins, fizemos republica
    era um pouco menor 35 metros, o real tinha acabado de ser lançado, se lembro bem gastava uns 400 reais incluindo tudo -aluguel, condo, agua, luz e até uma faxineira mensal. dividido por 2. Na época 400 era grana viu na época o sal.min. era uns 80 reais e o dólar uns 0,90. O condo na verdade era um flat faliudo que virou kitnet, mas ainda tinha uma garagem pro passatão iraque do colega e uma lavanderia com umas tanquinhos pra usar free.

    No auge nos idos de 2013 da bolha tive a curiosidade de pesquisar o preço, aquele mesmo local pulou pra 15k/m² eu vi anúncios exatamente no mesmo condo por quase meio milhão de reais, aluguel+condo por quase 2 mil. Me deu uma sensação ruim, não podia pagar aquilo, eu teria regredido 20 anos após tanto esforço trabalho e estudo????

    Agora vejo esse maiorzinho que vcs postaram com lance em 130 mil, talvez o cara alugue por mil reais e tenha uma rentabilidade bem medíocre….
    Vai vender, mas sinceramente, mesmo com essa queda de 60% frente a tabela fingizap eu ainda acho caro e pouco rentável pra mim aquele local seria uns 80 mil o preço justo pra 40m², mas cá entre nós bem longe do meio milhaõ que já valeu esses “flats” na bela vista

    3+
    • avatar
    • to bolhado 8 de março de 2017 at 11:56

      eu acho que nesse mercado, tipo apto bem pequeno para solteiro, 30-40m, pro proprietário ter uma rentabilidade razoável tem que ser prédio de um determinado estilo. Tipo 6 a 8 por andar, pro condomínio não ficar muito caro, e encher de xoxoteca / serviços, porque esse perfil vai usar, uma piscina legal, uma esteirinha, de repente um serviço de lavar roupa. Aí você consegue empacotar aluguel + condo + iptu num valor e rentabilizar minimamente (isso num cenário normal, não hoje com valor por m muito fora da realidade). Qualquer coisa muito fora disso em termos de qualidade, tipo uns aptos muito caídos, vai alugar para um perfil de renda mais baixa, estudante de facul, 2 ou 3 caras se apertando, como vc descreveu, e aí o preço tem que ser bem menor.

      0
      • Lucas 8 de março de 2017 at 12:06

        vai acontecer o que aconteceu em 92/93, anos pós Collor, pós Encol
        famílias inteiras enfiadas num apê-ovo
        desde que a taxa de condo seja baixa como vc falou, esses locais serão refúgio dos quebrados
        assim como os bairros da periferia

        se vc pegar os crescimentos populacionais de 80>90> até 96 vc vai ver a periferização e favelização
        dai inverteu de 96>2010 pop voltou a ocupar áreas nobres e centrais
        e agora denovo vai desinverter.

        esse foi um dos preceitos que considerei para dquirir uma casa modesta, isenta de IPTU, na periferia promissora.
        não digo que vou lucrar… conservador, só quero me salvar, vivendo com qualidade,

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Dr. Estranho 8 de março de 2017 at 12:14

    A crise está feia. Até Wolverine foi trabalhar na Uber.

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Krusty 8 de março de 2017 at 12:21

    Vocês acham que pode haver um despair neste ou no próximo ano?

    0
    • Lucas 8 de março de 2017 at 12:25

      onde vc não entendeu a maior crise desde 1930?
      dito num jornalão, na primeira pagina

      ou os corvos-uber

      se vc ta falando aqui do blog, despair vc não vai ver nunca

      1+
      • Krusty 8 de março de 2017 at 12:32

        Então, o despair a que me refiro seria a fase de queda brusca no preço dos imóveis, chegando a termos de 120X alugueis. Esse é certo de acontecer. Mas pra quando seria o palpite?

        1+
        • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 12:37

          Krusty
          Despair é a fase onde os imóveis são vendidos por um valor abaixo da média histórica
          Em cada cidade ocorrerá num momento diferente, pelos meus cálculos, em Brasília, bastará cair mais 20 e poucos por cento para começar o despair.
          Pelas bolhas ocorridas na Espanha, Estados Unidos e Irlanda, a fase de despair dura cerca de 2 anos.
          Tipicamente do pico ao vale são 6 anos. Mas tem exceções, como os 25 anos do Japão e os 8 anos da Grécia (por enquanto, porque continua em queda)

          5+
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 12:40

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Minions 8 de março de 2017 at 13:07

              Sensacional!

              1+
            • perdido no rio 9 de março de 2017 at 17:10

              Excelente, penso que estamos no denial agora. Todos vendo as construtoras derreterem (fora MRV, não parei para analisar os números, mas pareceu bem estranho este aumento nos lucros no cenário atual) e vendas de imóveis estagnadas, mas ainda sem pânico. Os players do mercado imobiliário estão tentando empurrar o mercado para um “back to normal”.

              0
          • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 12:42

            Já no Hell de Janeiro ou São Paulo, ainda precisará cair mais de 50% para começar o DEPAIR

            3+
        • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 12:40

          Eu não vejo Despair tão cedo.
          O bananense é tão atrasado e lesado financeiramente que os imóveis ficarão fechados por 10 a 12 anos. Eles não tem a mínima ideia do que está acontecendo. Aqui perto de casa tem 02 sobrados (eu já coloquei foto aqui) em que os donos não abrem mão de 5k para vender. Estão tentando vender por 730 e 710k. Eles recusaram oferta de 705k em 2014. Então imagina. Agora eles retiram as placas de imobiliária. Está lá juntando mato há mais de 05 anos.

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 12:41

            É a maior esperança dos brick lovers…. que a economia se recupere e que algum maluco despeje um carrinho de dinheiro na mão deles. Mas eles não tem esse capital. Já perderam e não sabem.

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 12:43

              Para alguns mais alavancados o prejuízo já ocorreu. Compraram na alta e agora as destrutoras vendem por 40% menos. Fora o custo de oportunidade do capital entre 2015 e 2016. Tudo depende do ponto de vista.

              2+
              • avatar
              • avatar
            • Krusty 8 de março de 2017 at 12:45

              Tive um papo desse hoje mesmo com um brick lover. Ele usava o mesmo argumento do Thiago FM, que inflação é para investimentos e não para imóveis. Foi fácil rebater, pois já estava treinado pelo Master Jedi CA.

              5+
              • avatar
            • Krusty 8 de março de 2017 at 12:46

              Falei pra ele que meu aluguel não reajusta há 4 anos e ficou pasmo.

              3+
          • Minions 8 de março de 2017 at 13:14

            From,
            Ainda ontem estava pensando na “velocidade” do brasileiro. Moro num condomínio de casas (~40 lotes). Quando me mudei, notei um terreno com placa de vende-se caindo aos pedaços. Preço pedido: 170k. A placa foi trocada por uma nova e o valor continua o mesmo. Além deste terreno, em 1 ano descobri 4 lotes sendo vendidos no mesmo cond, além de outras 4 casas.
            Semana passada um novo anúncio na OLX: 185k.
            PQP!!! Não se vende um lote por 170k há 2 anos e o que faz o bananense?! Anuncia por 185k…
            Segundo o Fingezap, o terreno valorizou no cond.

            6+
            • avatar
            • avatar
            • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 13:19

              É disso que eu estou falando. Total cegueira.
              Podem esfregar um extrato com 63% de lucro no TD na cara dessa gente… que elas não abrem mão do brick lovianismo. É um apego irracional.
              Eles não querem dinheiro eles querem ter certeza que estavam certos.

              6+
              • avatar
              • avatar
              • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 13:21

                É uma falta de respeito e consideração desvalorizar o valor que está na mente de um brick lover. Por isso que eles preferem não vender e morrer com a ideia na cabeça. Conheci dezenas de velhinhos assim.

                4+
                • avatar
              • Minions 8 de março de 2017 at 13:23

                “Eles não querem dinheiro eles querem ter certeza que estavam certos.”.
                Este poderia ser o segundo slogan do blog depois de “A bolha será o menor dos nossos problemas”.
                O que acha BOSS?!

                3+
                • avatar
                • avatar
          • to bolhado 8 de março de 2017 at 14:36

            para ser sincero não sei se haverá despair, pelo menos em alguns mercados. A inflação mais alta no Brasil altera um pouco esse panorama. 3-4 anos de estagnação já come uns 25% do valor real sem o bananense “perceber”. Mas para chegar no valor “justo” em muito lugar precisa cair 50% do anunciado, o que já é gigantesco. Bota na conta o custo de oportunidade do CDI e a bolha brasileira é a maior do mundo, de longe.

            5+
      • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 12:49

        Lucas, uma correção, esta não é a pior crise desde 1930
        Esta é a primeira vez, desde 1930, que o pib fica negativo por 2 anos seguidos.
        Em 1930 o pib caiu -2,1% e em 1931 caiu -3,3%
        ESTA É A MAIOR RECESSÃO DA HISTÓRIA BRASILEIRA

        7+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 12:53

          Em 2015, a economia já havia recuado 3,8%. Essa sequência, de dois anos seguidos de baixa, só foi verificada no Brasil nos anos de 1930 e 1931, quando os recuos foram de 2,1% e 3,3%, respectivamente.

          Como a retração nos anos de 2015 e 2016 superou a dos anos 30, essa é a pior crise já registrada na economia brasileira. O IBGE e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) dispõem de dados sobre o PIB desde 1901. Pela primeira vez desde 1996, todos os setores da economia registraram taxas negativas.

          “Se a gente olhar o biênio, a retração foi de 7,2%. A gente nunca teve um biênio com uma queda acumulada destas”, disse Rebeca de La Rocque Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE. A série histórica do IBGE vai até 1948.

          http://g1.globo.com/economia/noticia/pib-brasileiro-recua-36-em-2016-e-tem-pior-recessao-da-historia.ghtml

          3+
  • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 12:44

    TR
    0,1485%

    2+
    • avatar
  • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 12:50
  • Alemon Fritz 8 de março de 2017 at 13:00

    gentalha:
    Corretor é preso suspeito de estuprar adolescente em entrevista de estágio
    http://g1.globo.com/pb/paraiba/noticia/2017/03/corretor-e-preso-suspeito-de-estuprar-adolescente-em-entrevista-de-estagio.html

    se ele não pagou o CReCCi então dirão que não é corretor…

    1+
  • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 13:05

    PERGUNTA
    Há quatro anos moro em um apartamento financiado pela Caixa Econômica Federal. Ainda faltam R$ 70 mil para quitarmos o imóvel, e estamos quase finalizando a obra da casa para onde vamos nos mudar. A previsão de mudança é o mês de maio. Nossa dúvida é se vendemos o apartamento ou permanecemos com ele para alugar. Considerando o cenário atual, qual a melhor opção? O apartamento está avaliado em R$ 180 mil, e a média de aluguéis lá é de R$ 700 (0,39% AM). Minha preocupação é que no prédio sempre tem apartamentos vazios para locação. Qual sua sugestão? (Rosana/Contagem-MG)

    RESPOSTA
    Rosana, um imóvel como investimento pode gerar renda para o investidor de duas maneiras: pela valorização dele ou pelo aluguel recebido.

    Nos dois últimos anos, como mostrei recentemente aqui, na coluna, o mercado imobiliário brasileiro deu uma virada. O que está acontecendo é uma desvalorização dos imóveis na maior parte das localidades ou uma valorização inferior à inflação. E essa tendência deve se manter nos próximos anos.

    Quero dizer com isso que seu imóvel (a não ser que esteja localizado em um lugar com características bem particulares, como grande obra viária próxima de ser inaugurada ou a abertura de uma faculdade), não deverá ter valorização significativa nos próximos anos. Seu único ganho será o aluguel. Com o valor mensal de R$ 700, o aluguel recebido ao longo de um ano representará um retorno anual de cerca de 4,6% para um capital de R$ 180 mil. Isso se o imóvel ficar alugado nos 12 meses do ano. Como você mesma já observou, existem vários imóveis vazios no prédio. Sem alugar seu apartamento, ao invés de renda, você terá despesa todos os meses com condomínio e IPTU, por exemplo.

    Hoje há investimentos seguros que dão uma rentabilidade muito maior. É o caso do Tesouro Direto, por exemplo.
    Acima estão dois exemplos de títulos que eu busquei no site do Tesouro Direto na última sexta-feira: um título pós-fixado que rende a cada ano IPCA (índice de inflação) + 5,37% e um título pré-fixado, que rende 10,14% ao ano. Mesmo se descontando o imposto de renda sobre os ganhos, a rentabilidade desses títulos é bem melhor do que me parece ser a de seu imóvel.

    http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/meu-dinheiro/im%C3%B3vel-como-investimento-1.1438709

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 8 de março de 2017 at 13:13

    entrada dobrada em Curitiba…

    -FGTS vale o dobro na compra do seu novo apê

    https://pr.ricmais.com.br/economia/noticias/fgts-vale-o-dobro-na-compra-do-seu-novo-ape/
    para o Fun Residence e Up… e Ideale (300k+) kkk

    1+
    • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 13:17

      Mas a pessoa já podia usar o FGTS de qualquer maneira para tijolos… o que muda?

      0
      • Alemon Fritz 8 de março de 2017 at 13:20

        é que tem “desconto..” até 50mil. kkk ou seja o valor do imóvel varia com o fgts dado… bizarro.

        0
        • to bolhado 8 de março de 2017 at 14:38

          não, a Cyrela fez esa promoção “dobramos sua entrada”, é uma forma velada de dar desconto. De 10 a 20% off de cara, sem negociação…

          3+
          • avatar
  • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 13:14

    Em caso de calote dos títulos públicos vejam em que patamar ficaria a TR anual(acumulado do ano)
    1991: 335% a.a.
    1992: 1156% a.a.
    1993: 2474% a.a.
    1994: 951% a.a.

    E aí…. vão aguentar pagar o saldo devedor dos bolhudinhos?

    Saldo devedor de 400k em 2017.
    Saldo devedor em 2018: ??? quanto milhões de reais?

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 13:17

      Imaginem a SELIC na casa dos 45% a.a. e Juros Futuros nos 50% a.a. Quem emprestaria para quem deu calote de 05 trilhões?

      Pessoal… pensem bem.. nem a Venezuela deu calote nos títulos públicos. Não existe motivo algum para perder a capacidade de ter uma política monetária…. basta controlar pontualmente e ir gerando mais dívida. As dívidas soberanas não existem para serem quitadas.. existem apenas para serem roladas com maior ou menor pressão.

      5+
      • avatar
      • Zé do Brejo 8 de março de 2017 at 13:34

        Quanto maior a divida maior a destruição da macro economia.
        Se o governo sinalizasse cortes na carne, diminuindo o TAMANHO do estado, certamente eu estaria comprando títulos públicos aos montes.

        1+
      • Lucas 8 de março de 2017 at 13:34

        muitos aí vão pensar que estou querendo manipular em favor da politicagem e dos polticos que eu gosto
        contudo insisto, o dono da caneta se for um extremista de que lado for ele tem condições de fazer muitas maldades por dentro, sem dúvida que a TR vc lembrou bem é um seguro anti-governo quem o controla é no fundo o setor privado, mas tbm não está a salvo de ingerências

        eu coloco isto meio como que pra considerar o imprevisível, o aleatório.

        claro que qualquer tentativa do governo nesse nosso mundinho virtual 3 dias antes cambio explode, juros CDI explode na velocidade dos bytes.

        minha preferencia pessoal é por alguém mais centrão, me sinto pessoalmente mais tranquilo assim, dando nome aos bois lula e Bolsonaro me incomodam, ainda mais o segundo pq lula ainda sabemos que ali na economia ele é um tipo Meireles, mas como o from posicionou, não precisamos ter medo, oscilaçãoes são mais que bem vindas pra ganhar dinheiro. Tenho certa dificuldade pessoal em introjetar esta atitude mental.

        …quem sabe não está na hora?
        Vida longa ao blog

        2+
      • to bolhado 8 de março de 2017 at 14:38

        é muito melhor / mais fácil pro governo dar calote usando a maquininha de impressão…deixa inflação comendo solta

        2+
        • perdido no rio 9 de março de 2017 at 17:23

          Exato. Além do mais, TD é uma poeira (se não me falha a memória, cerca de 40 bi) perto do montante que o governo deve a bancos (certamente mais de 400 bi), sem contar fundos, investidores estrangeiros etc. Não é nossa decisão de investir no TD ou em outro tipo de renda fixa que faz diferença substancial nisso tudo.

          0
  • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 13:14

    Secovi recomenda reavaliar imóveis
    Sindicato diz que valor da propriedade caiu 15% em 2016, mas reajuste foi baseado na Planta de 2013
    “Em 2013 a Prefeitura fez a parte dela ao atualizar a Planta de Valores Genéricos de Palmas. Até então o contribuinte pagava o IPTU em cima de 3.0% do que valia o imóvel e isso era injusto. Desde então, a gestão não fez a correção monetária e não teve interesse em fazer com seriedade o dever de casa e agora pegou a planta de 2013, que se analisarmos o mercado atual, teve uma desvalorização média de 15% , não fez um levantamento real do mercado e ainda aumentou o imposto em 6%”, registra o presidente do Secovi, Fernando Rezende.

    http://www.jornaldotocantins.com.br/editorias/noticias/politica/secovi-recomenda-reavaliar-im%C3%B3veis-1.1225600

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 13:17

    A palavra de ordem continua sendo negociar quando o assunto é aluguel ou renovação do contrato. As empresas que administram imóveis estão alugando mais, mas com valores menores.

    Na Administradora de Imóveis Renascença, que atua no Rio e Baixada, o tíquete de locação caiu em 10%. “A tendência é que esse movimento continue nos primeiros meses de 2017, com forte negociação e redução entre 5% a 15% do valor anunciado”, conta o vice-presidente Edison Parente.

    Pesquisa do Sindicato da Habitação (Secovi Rio) com dados de fevereiro aponta que o preço médio do metro quadrado da locação caiu em 16 dos 17 bairros cariocas analisados no período de um ano. A maior variação negativa ocorreu no Jardim Botânico, na Zona Sul, onde o valor caiu de R$ 48,93 para R$ 45,17 (-7,7% NOMINAIS). Ainda de acordo com o Secovi Rio, a flexibilização na hora de negociar reajustes está gerando queda nos preços.

    A Ilha do Governador teve queda de 5,7% no metro quadrado. Comparando os meses de fevereiro de 2016 e 2017, os preços ficaram estáveis no Flamengo e Méier, com variação próxima de zero. Analisando apenas os valores deste mês, o preço mais alto do metro quadrado da locação na cidade segue no Leblon: R$ 62,32, três vezes mais elevado que o do Méier, que tem o menor preço entre os pesquisados (R$ 19,26).

    Já o levantamento do portal Viva Real revela que o preço médio do metro quadrado para aluguel no Rio atingiu R$ 32,33 em fevereiro. Segundo o estudo DMI-VivaReal, houve desvalorização NOMINAL de 0,87% em relação a janeiro. Na comparação com o mesmo período de 2016, a desvalorização NOMINAL foi de 10,27%.

    1+
    • avatar
  • Leonardo M. 8 de março de 2017 at 13:20

    CVR agricultura

    Lendo os comentários acima lembrei do meu tio que era agricultor e mudou pra suinocultura tem 15 anos.
    Lembro que meu tio quando plantava sempre tinha perrengue pois um ano tava bom, outro ruim é outro mais ou menos. Aí abandonou a agricultura e foi pra suinocultura cultura.
    Devido a exportação de carne, estabilidade nos preços, previsibilidade ele no último 15 anos só deslanchou!
    Lembro 5 ou 6 anos quando ele veio do MT e passou no PR e conversamos sobre isso:
    Lembro muito bem ele dizendo que agricultura é como qualquer outro negócio, tem que saber o que faz, na hora certa e o produto certo se não dá merda.

    Nem preciso dizer que meu tio sabe mais que muito economista de governo por aí né?

    11+
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 8 de março de 2017 at 13:22

      e mesmo na suinocultura tem as variáveis: preço de milho, demanda de compradores, doenças nos animais, bloqueio de importação por algum país,etc e etc.

      2+
      • Leonardo M. 8 de março de 2017 at 13:27

        Eu perguntei isso pra ele.
        Ele me disse que só investe em coisa boa e tem os compradores garantidos.

        Investiu R$200mil em esperma de alta qualidade de uma raça pra fertilização nas fêmeas. Disse que pelo menos é diferente de plantação que tem que colher.
        O porco pelo menos fica no chiqueiro até melhorar o preço é poder abater.

        Mas também não é mil maravilhas. Na última invasao do MST + índios perdeu R$400mil em prejuízo.

        2+
  • Cesar_DF 8 de março de 2017 at 13:30

    TÓPICO NOVO

    0