O Banco Central me diz que os preços dos imóveis já estão em colapso – Investing.com

Você pode gostar...

Comments
  • Azufre 19 de fevereiro de 2017 at 20:49

    O IVG-R tem seus probleminhas, como não ter uma base estável de imóveis. Se o preço e o tipo/perfil de imóvel financiados mudam não é possível compará-lo ao longo do tempo.

    É possível, por exemplo, que a metragem dos imóveis tenha aumentado ao longo do tempo. Se for isso mesmo, a evolução do IVG-R subestima a queda do preço dos imóveis!

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 07:58

      Neste blog/forum a discussão até 3 anos atras, era se existia ou não uma bolha imobiliária.
      Agora o banco central indica que o pico foi em março de 2014.
      Seguindo a tendência dos ciclos econômicos, o vale será em março de 2020.
      A discussão atual é se seria hard, soft, tempo até o vale, percentual da queda, etc

      50+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 08:18

        Ahhh estava vendo que este gráfico é de valores nominais, após aplicado o IGPM ou IPCA, o pico mudaria para final de 2013

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • deuteron 20 de fevereiro de 2017 at 09:16
          • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 09:45

            QUEM acredita no ivgR, assim como no fingizap, não entendeu como funciona o sistema, não vai entender porque ele está entrando em colapso

            basicamente são a mesma coisa, os avaliadores do ivgR se baseiam no fingezap, dando-se uma saneada nos anuncios +absurdos, ponderando pela mediana e é só, ambos são paralelos, com gap de 6 meses que é o tempo entre anunciar e efetivar a papelada de venda.

            12+
            • avatar
            • avatar
            • Knolan 20 de fevereiro de 2017 at 10:14

              Não entendi Lucas.
              IVG-R pelo que entendi seria referente aos financiamentos bancários, algo mais próximo da realidade do mercado. Fipezap é baseado no valor anunciado.

              Me parecem coisas bem diferentes, mas fiquei curioso. Poderia elaborar um pouco o que falou?

              12+
              • avatar
              • avatar
              • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:40

                escrevi abaixo
                procura aí
                ou vai no banco financiar, eu fiz isso e descubra como funciona

                7+
                • avatar
      • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 08:50

        mantendo a tendencia ou projeção mais linear teria que cair até 325 pontos ou mais 2 anos. 6 de subida 5 de descida pelo menos.
        Os efeitos da Olimpiada, da zika, da febre amarela, do pib 0, da bolha, do aumento do iptu e condominio, das lajes e invasões, só esão começando..

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Zé Carioca 20 de fevereiro de 2017 at 09:38

        Eu sempre fui dessa opinião, que a queda seria longa e o vale de preço se daria entre 2020 e 2022. Muitos acham que o softland é o preço estabilizar, quando na verdade é o preço voltar ao patamar original em um longo período de tempo. O hardland é o famoso crash, os preços despencarem de uma hora para outra e rapidamente voltarem ao patamar original, como aconteceu nos EUA, lá tiveram cidades que a média de preços despencou 50% em um ou dois anos. A Espanha por sua vez, teve uma bolha, e a queda de preços ocorre até hoje, cerca de dez anos após o estouro.

        23+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 09:50

          do ponto de vista dos bancos até pode ser que exista essa tese de colapso a longo prazo, mas percebe que isso piora os efeitos, percebe que o crash americano na verdad efoi muito bom

          o ivg-R assim como oi fingizap (como disse acima) apenas servem pra contar uma estorinha.
          Quem compra e quem vende no mercado real, nós consumidores e até os corvos, estamos sujeitos a um crash de valores raramente visto na história do mundo, tendo apenas paralelos em guerras ou desastres de grande magnitude.

          advinhar o fundo do poço é perda de tempo, vc nunca sabe o que o próximo governo vai fazer
          e se entra um collor da vida e tasca um calote pra ter dinheiro pra pagar salario dos funcionários
          em tempo, vcs falavam em fundo do poço em 2015… nunca falarma em vale em 2020, aliás nem vale haveria.

          vcs mudam a versão para manter a credibilidade destes personagens de internet
          e com sorte ir metendo alguma desinformação no caminho
          seilá eu porquê!
          dinheiro provavelmente

          13+
          • avatar
          • PFernando 20 de fevereiro de 2017 at 10:26

            Nos EUA a bolha foi mais divulgada porque era a desculpa pro governo jogar dinheiro no mercado. Aqui não existe mais esse dinheiro.

            11+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:39

              porque dezenas de empresas simbolo dos EUA faliram ou ima falir
              GM incluso
              era o too big to fail

              como eles produzem a ancora do planeta
              pau na maquina, joga tinta no papel, digita numeros na rede e foda-se o planeta

              10+
              • avatar
              • avatar
              • Juros Lover BSB-BH 20 de fevereiro de 2017 at 10:47

                Veio, aproveitando a deixa de falar sobre os States…O Trump continua sua espiral de incompetência e maluquice…Esse fds foi só pra se justificar sobre a invenção de um atentando na Suécia que não existiu…rsrs…Além disso, o Jonh Mccain chamando o Trump de projeto de ditador…Fechou com chave de ouro o primeiro mês…

                6+
                • avatar
                • Cesar_DF 21 de fevereiro de 2017 at 12:07

                  Maluquices populistas e demagógicas funcionam sim, mas por um curto período, depois vem a conta com juros e correção

                  2+
        • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 10:47

          Zé Carioca
          O hardlanding do EUA foi uma queda real de 5% AA durante 6 anos.

          10+
          • avatar
        • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 11:01

          Zé Carioca
          Um detalhe sobre a bolha estadunidense
          Apesar de cair durante 6 anos a uma taxa de 5% AA, pelo fato do vale não ter ficado abaixo do median line, tecnicamente falando não houve DESPAIR no EUA.
          Claro, isso se aplica de forma genérica para todo o território, nas cidades específicas que subiram acima da média nacional, é claro que houve uma fase de DESPAIR.
          Da mesma forma no Brasil, tiveram cidades que o imóvel subiu muito acima da renda, e é claro que cairão para baixo da median line. Estes são os locais que os abutres entrarão no modo “touro”
          http://www.infomoney.com.br/onde-investir/acoes/noticia/2685776/touro-urso-tubarao-conheca-bichos-mercado-financeiro

          9+
          • avatar
      • Intendente 20 de fevereiro de 2017 at 10:11

        Dá pra manter no PMI até 2020. Daí sim teremos preços justos.

        Bolha imobiliária, a gente vê por aqui.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Bsbguy 20 de fevereiro de 2017 at 18:17

          Já realoquei meus investimentos em RF para 2020-2021 para uma nova análise se vale a pena comprar ap. kkkkk Primeira chance era agora em 2017 que 70% da minha carteira vence.

          3+
  • Cajuzinha 19 de fevereiro de 2017 at 20:50

    “Existe euforia carnavalesca com a economia”

    Economia 19.02.17 12:48
    A economista Monica de Bolle não é das que jogam confetes na melhora da economia. Em sua avaliação, não há elementos que justifiquem euforia.

    Veja o que disse ao Estadão:

    “Não acho que a economia esteja virando. Existe uma euforia meio carnavalesca no Brasil nas últimas semanas, mas os indicadores são muito turvos ainda. Não dá para dizer que há sinais de virada. É exagero carnavalesco. A economia conseguiu transitar do péssimo para o muito ruim. Isso dá uma impressão de melhora e as pessoas tendem a ficar um pouco eufóricas. Não é uma virada de nível e não significa agora que a economia esteja crescendo já.”

    76+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 19 de fevereiro de 2017 at 21:43

      Cajuzinha,

      Monica de Bolle parece ser das poucas que não está envolvida neste grande show de ILUSIONISMO que estão conduzindo quanto à evolução da economia:

      1) Meirelles disse recentemente em Davos, que esperava que o Brasil voltasse a ter um crescimento em seu rating pelas agências internacionais, ainda antes de 2018, ou seja, em 2017! Agora o mercado financeiro está fazendo o mesmo discurso. Na prática, no cenário mais otimista, voltaremos a ter superávit fiscal só em 2020. Por enquanto, em 2016 batemos o recorde histórico de déficit fiscal e em 2017, de forma otimista teremos o segundo maior déficit fiscal da história, mas é cada vez mais provável que venhamos a bater o recorde. Reforma da previdência e trabalhista que estão “no forno” há anos, parece que finalmente vão sair, só que mesmo assim, provavelmente com remendos e como em qualquer ajuste fiscal, se tiver algo minimamente efetivo, será no sentido de gerar efeitos contracionistas para economia no curto prazo. Fora a catástrofe financeira em alguns Estados e Municípios. Ah, existe todo um otimismo com investidores internacionais “empolgados” com o Brasil, promessa de vinda de centenas de bilhões de Reais através de vendas de Ativos públicos, dentre outras expectativas, ou seja, toda a empolgação é baseada, primeiro, em uma visão não realista sobre o que de fato aconteceu quanto ao “ajuste fiscal” (=nada) e de outro, em expectativas porque apesar de nada ter acontecido, todos estão empolgados (?!). Uma amostra de até onde vai a insanidade e o ilusionismo: o setor que lidera ganhos na BOVESPA é o que está precisando de medidas semanais desesperadas do governo para tentar buscar uma recuperação e as construtoras que mais “valorizaram”, são exatamente aquelas que não tem nenhuma salvação e vão enfrentar uma recuperação judicial (PDG e Rossi);

      2) Resultados mais recentes relacionados à economia: prévia do PIB do IBC-Br, do 4T116, foi o pior desde a criação deste índice. Idem para resultados do segmento de serviços. Sangria de R$ 10 bilhões na poupança em janeiro/2017, o segundo maior da história, perdendo apenas para janeiro/2016 e mais do que nunca em função de necessidade das famílias. Todos são unânimes quanto a continuidade de crescimento do desemprego ao longo de 2017, sendo que não só o número de desempregados é recorde, como também daqueles que estão fora da população economicamente ativa e daqueles que estão sub-empregados (trabalhando menos horas mensalmente) e se considerarmos todos estes pontos, o desemprego real está quase o dobro do oficial e piorando. R$ 1 trilhão de credit crunch (redução de oferta de crédito), patamar recorde, assim como os 50% de empresas grandes que não conseguem pagar sequer os juros de suas dívidas, aliás dívidas de famílias e empresas em patamares recorde. Em função de toda esta crise, a inflação finalmente cedeu, o que permitiu uma redução dos juros (SELIC) e todos comemoramos esta queda da SELIC causada pela recessão gravíssima pela qual passamos (?!), como se ela fizesse desaparecer, da noite para o dia, todos os problemas mencionados neste parágrafo. Ah, como parte da “salvação”, teremos também os R$ 30 bilhões que serão liberados do FGTS e conforme o desemprego aumentar, as pessoas que usarem estes valores terão uma reserva menor com a qual poderão contar, isto se gastarem para estimular a economia como espera o governo;

      3) Governo com ações desesperadas, semanais e ridículas para tentar salvar o segmento imobiliário, de novo com uma onda de “euforia”, apesar dos próprios executivos do segmento imobiliário confirmarem que estas medidas não terão eficácia frente ao cenário que enfrentam. FGTS para imóveis com preços milionários, MCMV para famílias com renda até R$ 9 mil, nova regulação de distratos que vai afastar de vez os especuladores e ainda parte dos que compram para morar, etc. A anomalia entre oferta e procura não para de piorar, recentemente o próprio segmento imobiliário já comentou sobre a “paralisação” nas vendas. Quedas anormais nos preços de venda negociados, como o que consta no artigo do tópico de hoje? Bem, sobre isto, todos preferem não falar, afinal não querem estragar o show de ILUSIONISMO. Mais um ponto “curioso”, que escapa ao “olhar crítico da mídia” (rs): estão repetindo exatamente o que foi feito por Dilma mais Mantega no passado, ou seja, auxílio setorial e subsidiado, exatamente aquilo que colaborou decisivamente para a gravidade da crise que vivemos hoje, só que por algum estranho motivo, a expectativa é que o resultado seja exatamente o contrário ?!

      98+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 00:07

        Isso foi uma aula de PhD em economia!!!
        Acertou o fiofó dá mosca com uma agulha!
        Quase um Chuck Norris …Desculpa a babação mas que texto!

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • odorico 20 de fevereiro de 2017 at 08:02

        Inclusive, na última quarta ela (bolle) discutiu com o Sardenberg ao vivo no CBNBrasil. Ele falando que as reformas estavam encaminhada e ela literalmente nervosa (que reformas) com a postura do âncora em relação ao governo temer…..

        25+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 20 de fevereiro de 2017 at 09:14

          odorico,

          Interessante a observação.

          A imprensa, de forma geral, está muito COMPLACENTE com o governo atual.

          A impressão que fica é que, fora o jogo de bastidores que sempre ocorre entre governo e imprensa envolvendo montantes que ajudam no orçamento dos meios de comunicação, temos ainda um interesse político de parte da imprensa: de forma geral, mesmo que discretamente em alguns casos, apoiaram o impeachment, como agora dizer que aquilo que eles apoiaram não deu soluções tão rápidas e fáceis como as promessas veladas diziam?

          Eles sabem também que o pior dos mundos é bombardear o governo atual e com isto dar combustível para que a oposição (=Lula) ganhe cada vez mais terreno, o que seria uma catástrofe sem precedentes para economia e sociedade (Lula já está em primeiro lugar nas pesquisas), incluindo entre os prejudicados, eles mesmos (interesses pragmáticos, como sempre).

          Neste contexto, a imprensa prefere fingir que acredita em tudo que o governo diz, o que influencia de maneira mais forte o mercado financeiro do que o real, até porque no mercado financeiro sempre funciona bem a máxima do “sobe no boato, cai no fato”.

          A Monica de Boelle continua com seu perfil independente, por isto que ela não concorda com este jogo do governo fingir que engana e a imprensa fingir que acredita. No passado, antes da crise aparecer, tínhamos só “meia-duzia” de pessoas, além aqui do blog na época, que diziam que teríamos uma crise. Desta “meia-duzia”, metade foi parar no governo na equipe de Meirelles e da outra metade, um está na globo com programa fixo e seguindo o script do que pode ou não ser dito, outro tem interesses políticos em não se contrapor, apesar de não ter sido convidado a participar do governo e pelo jeito, sobrou só a Monica de Bolle que se mantém 100% independente. Curioso que até ex-presidentes do Banco Central também tem se mantido em silêncio e até dado algum apoio, neste caso creio que eles estão influenciados pelo contexto e o desejo que o “mal maior” não retorne (um deles também é fortemente vinculado a partido que apoia o governo, tendo sido cogitado para substituir Meirelles recentemente, logo pegaria muito mal se manifestar contra o governo).

          Infelizmente, não é sendo complacente e deixando de cobrar o que deve ser feito e COMO deve ser feito (não se faz ajuste fiscal de verdade de forma suave e sem pressa como estão “fazendo”), ou surfando na onda de expectativas que a bem da verdade são especulações, que veremos a economia melhorar da forma significativa que precisa. Ao contrário, ao plantarem expectativas irreais e apagarem incêndio com gasolina, a frustração será maior, bem como os efeitos negativos para economia e sociedade, mais uma vez repetindo o script do governo anterior.

          O que deveriam ter feito, mas passou por completo do timing, era uma devassa em CEF, BB, BNDES, dentre outros, logo no início do mandato provisório, com a imprensa apoiando e destacando o que era a “herança maldita” e quem era o culpado por ela e atuando na direção correta de correção, com maior dor no começo, mas com menor preço total para economia e sociedade no cômputo total. De novo em virtude de aspectos 100% políticos não fizeram isto e pior, mantiveram as ações típicas de tentar apagar incêndio com gasolina. Não é a toa as “surpresas” de que a economia não começou a melhorar no final de 2015, como os pseudo-otimistas previram inicialmente e que ainda em 2017 percebamos diversos indicadores recentes que deixam todos de cabelo em pé.

          34+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • CA 19 de fevereiro de 2017 at 20:54

    Sobre o tópico:

    Destaco o seguinte trecho do artigo:

    “O índice FIPEZAP mostra uma estabilidade dos preços dos imóveis entre a metade de 2014 até novembro-2016.

    O índice IVG-R mostra uma queda nominal de aproximadamente 18% de set-2014 até nov-2016.

    Mais, é possível perceber que a velocidade de queda de 2015 para 2016 aumentou sobremaneira. Até meados de 2015, o índice caía a uma velocidade aproximada inferior a 0,5% a cada mês. De final de 2015 para o final de 2016, o índice cai a uma velocidade aproximada média superior a 1% mensal (no final do texto, disponibilizo os números numa tabela).

    Não podemos classificar essa dinâmica de queda do IVG-R como “normal”; a velocidade de queda acima de 1% a cada mês ao longo de praticamente 1 ano é suficiente para não ignorarmos um fato; os valores dos imóveis não estão caindo, estão em colapso.”

    Vamos repassar alguns pontos que talvez o autor do artigo acima desconheça, ou mais provável, que ele não possa falar a respeito em função da altíssima censura que o segmento imobiliário impõe à imprensa:

    1) Por que no IVG-R as quedas nominais nos preços passaram a ser capturadas somente a partir de 2014?

    Foi em 2011 que começaram a aparecer as anomalias dos distratos, referentes a vendas falsas na planta a partir de 2008. Neste mesmo ano, os percentuais de distratos eram absurdamente anormais, mas só para algumas construtoras. A partir daí elas tinham que revender os distratos com maiores descontos, só que como o volume era pequeno, acabava tendo influência mais fraca nos preços gerais. Ocorre que os próprios lançamentos a partir de 2011 começaram a focar cada vez mais em vendas FALSAS na planta, não só destas construtoras, como também das outras, que queriam crescer e pedalar com este esquema, até para disfarçar os distratos que viriam das vendas FALSAS delas que se iniciaram após as pioneiras no esquema. Como demora 3 anos entre lançamentos, vendas FALSAS e os distratos quando não acontece o financiamento, foi só a partir de 2014, no ato do financiamento dos imóveis distratados que começaram a serem revendidos com grandes “descontos”, que apareceu a queda nos preços no índice IVG-R. No ano de 2014, tivemos subida relevante nos distratos, que já tinham disparado de forma recorde em 2012 e crescido um pouco em 2013, ou seja, já vinham de base elevada. No entanto, não foi só este acontecimento que fez com que o IVG-R apresentasse quedas de preços a partir do segundo semestre de 2014: no caso de imóveis usados em São Paulo, as quedas de preços apuradas pelo CRECI SP exatamente a partir do segundo semestre de 2014, no caso de vendas com financiamento, também começaram a influenciar os preços gerais para baixo. Claro que a combinação destes fatores não causou uma redução tão intensa nos preços MÉDIOS e gerais do país, até porque eram ainda reflexo apenas do que era CAPTURADO pelo IVG-R, mas foram significativos ainda assim.

    2) Por que do final de 2015 ao final de 2016 a queda dos preços se acentuou e a velocidade de queda mensal DOBROU?

    Em 2012 os distratos mais do que DOBRARAM, com isto as construtoras passaram a revende-los com preços mais baixos. Adicionalmente, mais do que nunca, elas tiveram que aumentar o volume de lançamentos e vendas FALSAS na planta para mascarar os efeitos dos distratos que registravam. Quando este altíssimo volume de lançamentos e vendas FALSAS na planta foram ter entregas que viraram distratos e tiveram que ser revendidos por preços MUITO MENORES? Entre 2015 e 2016, que foi quando a maior queda de preços foi percebida pelo IVG-R, no momento do financiamento destes imoveis. Que outro fator colaborou para esta queda de preços ter dobrado no mês a mês de 2015 para 2016? O fato de termos tido quedas de preços relevantes que foram apontadas por diferentes pesquisas no ano de 2013, referentes a lançamentos de imóveis, como por exemplo a queda de 9% no geral e 17% para imóveis de 3 dormitórios lançados no primeiro bimestre de 2013 na sua variação anual apurada pela EMBRAESP no caso da cidade de São Paulo, ou a queda de 35,5% nos preços de lançamentos em Brasília apurada referente aos lançamentos de 2013 como um todo. Como demora 3 anos para estes lançamentos virarem financiamentos, foi só em 2016 que estas quedas foram capturadas pelo IVG-R. Claro que alem destes pontos, certamente tivemos quedas em preços negociados de lançamentos em 2013, em outras localidades além destas que mencionei, onde o segmento imobiliário deve ter boicotado a divulgação, assim como ele tem boicotado a divulgação da evolução do IVG-R mais recentemente. Além disto tudo, temos também a queda de preços de outros imóveis já prontos e que obtém financiamentos dentro do próprio ano e inclusive com quedas maiores nos preços, que como sempre são “censuradas” pelo segmento imobiliário e não podem ser divulgadas, sendo que boa parte desta queda maior foi gerada pela crise na economia, que conforme foi explicado por aqui ao longo de ANOS, se deve em grande parte à própria bolha imobiliária. É o conjunto que consta neste parágrafo que explica porque a intensidade de queda dos preços DOBROU de final de 2015 para final de 2016.

    3) Sobre a queda de preços em torno de 1% ao mês ao longo dos últimos 12 meses apurados pelo IVG-R, para quem considera isto uma queda “soft”, pondere o seguinte:

    3a) É uma queda em termos nominais, ou seja, se considerarmos a inflação do período, esta queda representa algo superior a 18% no período de 1 ano;

    3b) É uma queda MÉDIA, significa que em alguns casos esta queda de preços foi muito maior;

    3c) Pela metodologia do IVG-R, vendas de imóveis que tiveram lançamentos 3 anos atrás e que ainda tinham maiores preços naquela época, aparecem agora no ato do financiamento imobiliário. Da mesma forma, lançamentos feitos nos últimos anos que tenham tido preços menores, também ainda não estão refletidos no IVG-R. Este atraso do IVG-R em reconhecer os preços de vendas de imóveis lançados ou em construção, somado ao fato do aumento de participação destas vendas durante a bolha e também com a queda de preços dos lançamentos ter sido maiores nos últimos anos, significam que apesar desta queda de preços do IVG-R ser muito relevante, principalmente considerando demais pontos deste item, ainda assim ela não reflete o quanto os preços realmente caíram;

    3d) Nos EUA, no AUGE das quedas de preços, os mesmos tiveram uma redução de 18% na média geral no período de 1 ANO, em termos reais, ou seja, considerando a inflação. Estamos falando dos preços médios gerais, em base anual e real, exatamente os mesmos parâmetros do que o IVG-R apontou, sendo que no caso acima, o percentual de queda foi superior nestas bases. Lembrando que os EUA são a referência mundial quanto a uma queda HARD dos preços dos imóveis durante a explosão de uma bolha imobiliária e ainda, aqui no Brasil nosso índice gera alguns atrasos de percepção da queda de preços e por fim, a explosão de nossa bolha sequer está visível e não tivemos ainda o efeito manada, ao contrário do que ocorreu nos EUA no ano do auge da explosão deles, ou seja, temos todos os motivos para acreditarmos que bateremos o recorde mundial de queda de preços de imóveis, assim como já batemos o recorde mundial na subida dos preços e na sua distorção quanto a renda, custo de construção e outros indicadores.

    4) Sobre a “surpresa” do autor quanto ao FINGE ZAP enganar o mercado e propositalmente FINGIREM que esqueceram do IVG-R:

    Há ANOS que explicamos isto por aqui.

    O FINGE ZAP foi criado em 2008 com a clara finalidade de enganar as pessoas e SIMULAR o eterno crescimento dos preços.

    Foi feito assim, porque quem o criou foi o segmento imobiliário através do núcleo NRE da Poli/USP, onde 100% dos seus membros tem seu ganha-pão dependente do segmento, em parceria com o ZAP Imoveis Imóveis que pertence às organizações Globo e tem forte dependência do segmento imobiliário como anunciante, inclusive em função da própria bolha imobiliária que provocou uma explosão de anúncios e de faturamento para os meios de comunicação.

    Como o FINGE ZAP MANIPULA os números para SIMULAR o eterno crescimento dos preços?

    Se dentre imóveis similares quanto a localização, conservação, etc, você vender o mais barato, o que é o NATURAL, este imóvel tem o anúncio retirado, sobram só os imóveis mais caros e isto faz com que os preços ANUNCIADOS do FINGE ZAP subam!

    Além disto, informam uma MÉDIA de desconto em relação ao preço das vendas realizadas, mas induzem as pessoas a acreditarem que é em relação ao preço médio. Na prática, o desconto em relação ao preço médio é maior do que o informado por eles, em virtude do que consta no parágrafo anterior.

    Há muito mais truques de DESINFORMAÇÃO, não só por parte do FINGE ZAP, só que, primeiro, será difícil continuarem enganando a todos por muito mais tempo (já tem pessoa de fora deste blog acordando para a REALIDADE, é só ver o artigo do tópico de hoje) e segundo, enganando ou não, os preços dos imóveis continuarão despencando…

    40+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Mr. Burns 20 de fevereiro de 2017 at 02:21

      Prezado CA,

      No seu comentário, gostaria de refletir com você e demais sobre o ponto “3d”. Nos EUA a inflação média anual girou em torno de 2%, sendo assim a queda nominal nos preços de imóveis foi de 16% – no ponto mais alto, segundo sua fonte.

      No caso brasileiro, onde você apontou também uma queda real de 18%, sabe-se que a componente inflação é preponderante. Vejamos, em 2016 foi 7% e em 2015 foi 12% (IPCA). Se restringir sua consideração à queda nominal, nota-se que a queda verificada aqui é bem menos intensa… Inexistindo o record apontado.

      De outro lado, contando com a coerência desses números, parece haver espaço para quedas nominais maiores neste mercado. O ambiente econômico é caótico, a maioria concorda. Mas o jogo é inexato…

      Infelizmente, conjecturo uma queda abrupta nos preços de imóveis, apenas, num cenário mais ou menos assim: (a) ampliação do desemprego; (b) redução da renda familiar; (c) aumento da inflação; (d) crescimento da TR, inviabilizando pagamento das parcelas; (e) elevadíssima inadimplência nos financiamentos imobiliários; (f) milhares de imóveis retornados aos bancos mensalmente; (g) inexistência de socorro governamental.

      Nesse caso a permanência dos imóveis sob posse dos bancos, constitui para os mesmos um prejuízo gigantesco. Seja pela despesa que geram mensalmente, seja pela quase inexistente liquidez que possuem, etc… A saída é óbvia. Negociar a preços baixos. Um cenário desse é plausível? Estou cético, embora preparado para aproveitá-lo.

      Até mais.
      #Excelente.

      12+
      • CA 20 de fevereiro de 2017 at 03:48

        Mr. Burns,

        Quando coloquei que a queda brasileira tinha sido maior “nestas bases”, quis dizer exatamente isto, que considerando a inflação do período no país a queda brasileira foi maior. Na realidade, coloquei mais de 18%, mas no total passou de 20% noss últimos 12 meses apurados,, se pegarmos as casas decimais no caso das quedas mensais e considerarmos a inflação apurada pelo IPCA.

        Adicionalmente também coloquei os mesmos pontos que você, de que ainda há muito mais espaço para queda, sequer tivemos a visibilidade da explosão da bolha e o efeito manada, nos EUA, para baterem o recorde acima, eles tinham todos estes fatores e ainda, distorção recorde de preços como tivemos, normalmente leva a ajuste recorde, até porque ainda estamos muito longe do.pomtonde equilíbrio, o que se demonstra, por exemplo, pela distorção ainda recorde e piorando entre oferta e procura de imoveis.

        Quanto ao cenário que você colocou, não só é plausível, como está se configurando: a CEF já está com recorde histórico de imóveis retomados e isto porque ela não retomou sequer 1/5 daquilo que está inadimplente e ainda, ela não está considerando inadimplente uma grande parte da carteira que está de fato inadimplente, mas que ela está considerando como em renegociação e oferecendo condições de pai para filho, que mesmo assim tende a não funcionar, porque quando chega na inadimplencia imobiliária, antes disto já ficou inadimplente em várias outras contas, ou seja, normalmente é uma situação irreversível. Uma evidência da anomalia nas “negociações” da CEF, é que o governo estava estudando liberar o uso do FGTS para pagar até 12 prestações atrasadas da casa própria. Oras, com 12 prestações atrasadas, o imóvel já não deveria estar em leilão faz tempo? Como sabemos a CEF tem ROMBOS de dezenas de bilhões de Reais, ela não tem fôlego para sustentar estas anomalias e quanto ao governo federal, nosso enorme déficit fiscal não permite nenhum socorro mirabolante. Isto sem contar que o governo continua prometendo aumentar o rombo da CEF, planejando utiliza-la para empréstimos para empresas em recuperação judicial. Por fim quanto a este tema, considerar que em sua grande maioria os imóveis não estão sendo vendidos sequer em segunda praça e ainda, tivemos informação de profissional que coordena leilões que isto acontece principalmente porque muitos inadimplentes não puderam pagar as parcelas ainda no início do financiamento e como saldo do finamciamento era muito alto, o banco não conseguia lances superiores ao saldo, pois os mesmos não eram competitivos em relação aos preços com descontos elevados das construtoras, sendo que estas informações também combinam não só com as gambiarras da CEF para ocultar o tamanho do problema, como também com as demais medidas desesperadas do governo, inclusive a ideia do uso do FGTS para pagar até 12 prestações atrasadas.

        Não se esqueça que no cenário que você colocou acima, voce só considerou o que aconteceu nos EUA, Espanha e outros países, mas temos aqui diversos agravantes que eles não tiveram lá, como o esquema das vendas FALSAS na planta, o volume absurdo de distratos decorrentes disto e os super-estoques que também estão em poder das construtoras, além de uma combinação de fatores como um déficit fiscal muito elevado, bolha de corrupção institucionalizada, situação de caos em alguns Estados e Municípios, sendo que estes fatores juntos com um país “em desenvolvimento”, é uma COMBINAÇÃO que não ocorreu em nenhum país que teve explosão de bolha imobiliária e assim são mais “alfinetes da bolha”.

        Por fim, nos últimos anos tenho focado em falar sobre a explosão mais visível da bolha e recorde de queda de preços em período de 1 ano. Já batemos nosso recorde de queda de preços em 1 ano, mas creio que este recorde tem tudo para ser batido novamente, seja no período que se encerrará agora em junho/2017, ou no período imediatamente posterior, que se encerrará em junho/2018, sendo que mesmo após isto o mais provável é que preços dos imóveis continuem caindo, só que em percentuais menores. Aposta é que a maior visibilidade da explosão da bolha se dará durante o período de recorde de queda de preços ou imediatamente após ele.

        28+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 20 de fevereiro de 2017 at 03:56

          Ah sim, só para não ter mal-entendido, considerar que as quedas superiores a 1% ao mês nos últimos 12 meses apuradas pelo IVG-R, foram NOMINAIS, não esquecer deste detalhe. Quando falo em algo próximo a 20%, me refiro a perda do preço do imovel mais a inflação do periodo.

          17+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:30

            mais o que deioxu de ganhar em juros real maior do planeta, imobilizado em tijolo, pod eaté descontar os 0,2% de aluguel, nem ligo pra trocado

            6+
        • Mr. Burns 20 de fevereiro de 2017 at 07:46

          CA,

          Excelente, foi muito esclarecedor. Então estamos numa fase de negação institucional – o caso da CEF é emblemático. Os grandes players possuem consciência da questão, manipulação é a principal estratégia. Ela adia a queda, mas não a evita. Já temos visto bizarrices inovadoras, como saque do FGTS. Outras virão, sejamos pacientes.

          Um abraço.

          29+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • CA 20 de fevereiro de 2017 at 07:55

            Mr. Burns,

            Sim, é por aí, vamos aguardar e acompanhar.

            8+
            • avatar
  • Ronilson 19 de fevereiro de 2017 at 21:29

    CVR:
    Meu velho em 2011 comprou uma casa na periferia no valor de R$95mil, passou este tempo toda sendo alugada por valor médio de 0,9% em cima do valor de compra, no início do mês vendeu a casa por R$250mil, livre de taxas, corretagens e etc, ao novo proprietário saiu por média de 270mil.
    Se eu não estou enganado meu velho LUCROU de forma exorbitante!
    Valor de compra em 2011: 95.000,00;
    Aluguel líquido do período de 2011 a 2017 = 54.000,00;
    Valor de venda líquido: 250mil.
    Total do imóvel mais aluguéis 304mil.

    Se tivesse investido em CDI e tivesse recebido 100% da aplicação teria hoje o valor de R$ 177mil.

    Mesmo que o velho tenha gasto toda a renda do aluguel, ainda assim o valor final dele foi de R$ 227,5mil.
    Bolha sempre tem momentos de lucros extremos e prejuízos extremos também!!!

    44+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 19 de fevereiro de 2017 at 21:45

      que legal, agora se ele comprar uma de 500 agora ele vende por 800, ele já deve ter sacado a parada
      se precisar financiamento pra completar sugiro o santander.

      15+
      • Ronilson 19 de fevereiro de 2017 at 22:08

        Não pretende e nem precisa, há mais de 20 anos alterna casa de alugueis, rendimentos em aplicações ou fundos de investimentos, agora quando ele acredita q é oportunidade ele compra mesmo sem medo do risco, está é a última outras três foram em 2012 de 2009 a 2012 comprou e revendeu e alugou por períodos, com lucro nas 4 casas acima da inflação mais aluguéis pelo menos q lembro. Não fica obcecado com um tipo de “investimento” fica sempre negociando. Agora tá totalmente líquido!!! Sinceramente pensei que desta vez ele erraria, me surpreendi mesmo.

        26+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Zebolheu 19 de fevereiro de 2017 at 22:46

          Fico feliz pelo seu pai, se livrou de um pepinão. Ao longo dos últimos anos como telespectador do SPTV vi alguns casos de pessoas com problemas em imóveis que compraram na periferia de SP, com financiamento da Caixa, porém cujo imóvel havia se deteriorado. A Caixa é conivente ao aceitar avaliar esses imóveis por muito mais do que o razoável, mesmo que tenham problemas estruturais sérios. Assim, acredito plenamente na sua história; a mim me parece que a periferia foi o último lugar onde a bolha alcançou, e como os preços são relativamente baixos comparados ao “centro”, ainda há uma procura de imóveis por gente desavisada mas com algum dinheiro. Só impressão…

          8+
          • avatar
          • avatar
          • Knolan 20 de fevereiro de 2017 at 08:43

            Isso é real. Participo de grupos de “rolos” no facebook. Volta e meia alguem anuncia um ape minusculo (40-50m) onde judas perdeu as meias, por 4-5k o m2. Na planta. Com aquela parcelinha bacana que nao cobre nem a correção. E surpreendentemente o interesse é grande

            5+
        • BolhistaBR 20 de fevereiro de 2017 at 06:42

          Parabéns a ele pela flexibilidade!
          Essa é a palavra chave aqui…
          E vale pros 2 lados!!!!
          Porque tem muito bolhista por aí q se recusa a acreditar que existiram bons negócios no segmento imobiliário.

          23+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Antigo 20 de fevereiro de 2017 at 06:55

            Conheço um cara que ganha dinheiro comprando, especulando e revendendo cartas de Magic the Gathering.
            Ganha dinheiro? Sim
            É estranho? sim
            Eu recomendo a alguém fazer isso? Não

            Mesma coisa com imóveis. Embora seja possível, é pouco provável. Tem que saber exatamente o que está fazendo e dar sorte.
            Aparentemente o pai do CVR conseguiu reunir esses elementos. Parabéns, ganhou meu Like, porque é quase um milagre.

            Veja por exemplo todas as grandes e médias construtoras do país. O negócio delas é vender imóvel, e estão todas quebradas. É meio pouco provável imaginar que uma simples pessoa física iria conseguir fazer isso de forma consistente e ganhar dinheiro sempre. Mas não é impossível.

            33+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
    • Carlos 19 de fevereiro de 2017 at 22:00

      Quanto de gastos, impostos, manutenção, custo de oportunidade?

      7+
      • avatar
      • Ronilson 19 de fevereiro de 2017 at 22:25

        O aluguel foi líquido, citei acima, tirando impostos, taxas e IR. Custo de oportunidade? Para um senhor aposentado INSS de quase 70 anos que tem apenas nível médio, talvez tenha sido o custo de oportunidade de não deixar na poupança…

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 19 de fevereiro de 2017 at 22:58

          Ops, falha minha, leitura dinâmica 😀
          Obrigado.

          2+
    • Ronilson 20 de fevereiro de 2017 at 00:03

      Obs.: Não quero estimular ninguém a comprar ou vender imóveis, dadas as condições econômicas vigentes é claro que é a pior época para compra, existem pessoas que perdem tudo e outras ganham tudo, é preciso saber se posicionar, muitas vezes vendendo para marcar posição posterior.

      9+
    • tmarabo 20 de fevereiro de 2017 at 14:52

      Ronilson, teu comprou antes da bolha e está vendendo agora. é claro que ganhou dinheiro.
      em determinado momento houve mesmo quem ganhasse 30% ao ano e conseguiu realizar este lucro.
      porém, como em toda a pirâmide financeira, chega um momento em que não há mais otário ou não há mais dinheiro para continuar.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 19 de fevereiro de 2017 at 22:15

    Finge zap:

    manchete “Com tombo de 7,7%, imóveis em Curitiba lideram desvalorização no país” (2017).
    – no finge zap = 5,01% de valorização em um ano em Curitiba
    (uma diferença de apenas 13%..)

    http://www.gazetadopovo.com.br/economia/com-tombo-de-77-imoveis-em-curitiba-lideram-desvalorizacao-no-pais-52vy4wuot5alcahoomrks7t98

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 08:27

      De acordo com o FIPEZAP, nos últimos meses em Curitiba ocorreu uma valorização de 5,08%
      http://fipezap.zapimoveis.com.br/

      4+
      • avatar
      • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 08:28

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 19 de fevereiro de 2017 at 23:41

    só pra lembrar
    “Com juro alto e desemprego, crédito imobiliário desaba 38% em 2016”
    ou seja, pra ficar igual a 2016 teria que subir muito..
    – Foram financiados $ 22,3 bilhões em imóveis novos.
    – $ 13,7 bilhoes para os imóveis usados
    -$ 10 bilhoes para construções
    – e $ 64 bilhoes em fgts. (2016)
    Com isso, o montante total do programa passa de R$ 64,4 bilhões para R$ 72,9 bilhões em 2017.no fgts (aumento de 12%, vai ver é a inflação). (32 bilhoes das contas inativas e 73 bi de fgts= 105bi de fgts ou será que já foi contado..).
    a queda foi de 39% e o aumento de 12%… sei lá se entendi. … mas não saimos do lugar.

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/01/1852606-com-juro-alto-e-desemprego-credito-imobiliario-desaba-38-em-2016.shtml

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 01:27

      O meu FGTS inativo vai pra PMJ

      6+
      • avatar
  • Mr. Burns 20 de fevereiro de 2017 at 00:55

    Senhores,

    Retomo, assunto debatido no tópico anterior.

    RESUMO: (1) Lucas levantou a questão da Taxa Referencial (TR) ampliar o saldo devedor (SD). (2) Com a recente redução da TR não será observado efeito redutor no SD. (3) A TR ao alterar o SD estende o prazo do financiamento.

    COMENTÁRIO: nenhuma das três sinalizações anteriores ocorrem, tratam-se de equívocos. Como o blog fundamenta muitas decisões, resolvi dar uma modesta contribuição. Não tive tempo de fazer antes as observações que, agora, seguem abaixo:

    01 – Analisaremos um hipotético financiamento no Sistema de Amortização Constante (SAC), com juros pós-fixados, tendo como indexador a TR.

    2 – O qual conduz a estes números básicos:

    (A) Imóvel negociado a R$ 400 mil;
    (B) Entrada de R$ 80 mil;
    (C) Financiamento de R$ 320 mil;
    (D) Parcelamento em 120 meses;
    (E) Taxa de juros em 0,61% a.m.;
    (F) TR a conhecer;
    (G) Renda familiar bruta de R$ 16.806,66;
    (H) Amortização mensal de R$ 2.666,66;

    3 – A parcela é definida por [Amortização + Saldo Devedor x [Juro + TR]]. Vamos ao cálculo das duas primeiras parcelas:

    1º Mês (Jan/2016) => R$ 2.666,66 + R$ 320 mil x (0,0061 + 0,00132)
    1º Mês (Jan/2016) => R$ 2,666,66 + R$ 2.374,40 = R$ 5.041,06

    2º Mês (Fev/2016) => R$ 2.666,66 + (R$ 320 mil – R$ 2.666,66) x (0,0061 + 0,000957)
    2º Mês (Fev/2016) => R$ 2.666,66 + R$ 317.333,34 x (0,007057)
    2º Mês (Fev/2016) => R$ 2.666,66 + R$ 2.239,42 = R$ 4,906,08

    4 – Com o exemplo acima é percebido que o saldo devedor, reduz de forma constante, independentemente da variação da TR. No mesmo caso, nota-se também uma redução da parcela.

    5 – Caso a TR seja muito alta em um mês, isso representará elevação da parcela. Sem contudo ampliar o SD (quantia financiada – quantia amortizada), vejamos:

    3º Mês (Mar/2016) => R$ 2.666,66 + (R$ 317.333,34 – R$ 2.666,66) x (0,0061 + 0,00666)
    3º Mês (Mar/2016) => R$ 2.666,66 + R$ 314.666,68 x (0,01276)
    3º Mês (Mar/2016) => R$ 2.666,66 + R$ 4.015,15 = R$ 6.681,80

    6 – A terceira parcela foi maior que a segunda, por conta da elevação da TR, contudo o SD para o quarto mês será R$ 312 mil. Continuará a decrescer.

    7 – Isto prova que a TR não interfere no SD. Mas sim no juro pago, portanto restringe-se apenas a parcela. É verdade que em função da magnitude da variação na TR, o pagamento pode ser insuportável. Caso ocorra suporte, mês a mês a amortização será feita e o imóvel será quitado no prazo contratado.

    Quem contrata um financiamento de 10 anos ou mais, o faz com a estúpida escolha de juros pós-fixados. São altas as incertezas na previsão de cenários no curto prazo e com mais razão ainda no longo prazo.

    Embora no presente seja mais caro, considero muito mais seguro fazer um contrato desta natureza, elegendo o sistema PRICE atrelado a juros pré-fixados. Tranquilidade do início ao fim. Com a possibilidade de ser beneficiado num quadro de inflação alta ao longo do tempo..

    De todo modo o ideal é não financiar.

    Saudações a todos.
    #Excelente.

    37+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 20 de fevereiro de 2017 at 06:47

      No Price não tem TR?
      No funcionário da Caixa me garantiu que tinha.

      Belo trabalho com as contas. Achei legal no exemplo o preço da ‘parcelinha’ e também a renda mínima para comprar um simples muquifo de 400 mil. Muito fora de realidade os preços na banania.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Mr. Burns 20 de fevereiro de 2017 at 09:07

        Antigo,

        Desconheço impedimento na adoção de juros pré ou pós-fixados para os sistemas SAC e PRICE. No entanto, ocorre na prática brasileira o seguinte: esmagadora maioria dos financiamentos são no SAC e com juros pós-fixados. A outra minoria corresponde ao PRICE, exclusivamente, com juros pré-fixados.

        No momento atual a menor taxa pré-fixada no PRICE é comercializada no Banco do Brasil, por 1,02% a.m, ou seja 12,94% a.a. Já a menor taxa pós-fixada no SAC é negociado pela CEF, por 0,61%+TR a.m., isto é 7,58%+TR a.a. De imediato, verifica-se que o pré-fixado é muito mais caro, menciono ainda que o método PRICE também é mais caro que o SAC. Ao meu ver, trata-se do preço da segurança, afinal quem faz previsão econômica de 10 anos ou mais?

        1) Tomando como base o exemplo anterior, ficaria assim o mesmo financiamento no sistema PRICE: parcelas do início ao fim travadas em R$ 4.635,58. Na assinatura do contrato você saberia que pagará de juros exatamente R$ 236 mil. Se a inflação explodir e ao longo do tempo o sujeito mantenha renda real inalterada, torna-se evidente que o juro real do financiamento será muito inferior: inflação média em 10% a.a. seu juro real será de 2,94% a.a. Caso a inflação média ao longo dos 10 anos seja de 5,0%, juros reais em média foram 7,94% a.a. É uma aposta e o pior cenário seria deflação.

        2) Quanto ao SAC, não dá para afirmar nada. No melhor cenário possível a TR seria sempre zero, nesse caso a primeira parcela seria R$ 4.618,67 e a última R$ 2.682,93, pagando ao todo de juros R$ 118 mil. Para a TR ser sempre zero ao longo de 10 anos, necessariamente, precisaríamos ter um quadro de deflação. A pior projeção aqui é impossível de ser fixada, visto que não há limite máximo para a TR. Se tomarmos como referência os últimos 20 anos, a maior TR marcou 10% a.a.

        Tomemos tal valor, como uma TR média ao longo dos 10 anos. O juro real médio seria de 17,58% a.a. Em 10 anos teriam sido gasto apenas com juros cerca de R$ 283 mil. Parcelas iniciais de R$ 7.298,67 e finais de R$ 2.705,27. Quando o banco simula a taxa, o faz sem contar a TR. Quem assina o contrato imaginando que pagará no máximo R$ 4,6 mil/mensal terá condições de suportar R$ 7,3 mil/mensal?

        De outro modo, pode uma familiar com renda mensal de R$ 15 mil, pagar a parcela de uma família com renda de R$ 24 mil? Alguém pode argumentar que esses cenários são ridículos. E de fato são! A questão é que ninguém dá previsão de inflação para 10, 20 e 30 anos. Se existir que dê garantia contratual, na hipótese de erro que o tal pague o excedente. Não tenho pretensão de comprar imóvel (salvo a preço de banana), menos ainda financiado. Mas se fosse obrigatório financiar, optaria pela dupla: juro pré-fixado e sistema PRICE. Se tivéssemos todas opções, iria de pré-fixado + SAC.

        Perdoe-me pela resposta mais longa.
        Um abraço meu caro.
        #Excelente.

        26+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Master Yi 20 de fevereiro de 2017 at 10:18

          Muito esclarecedor!

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Antigo 20 de fevereiro de 2017 at 10:24

          Obrigado pela resposta!
          Você explicou muito melhor do que qualquer funcionário de banco que já conversei
          Isso porque é o trabalho deles

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:44

            TR não é juros pós fixado
            senãos eria proibido por lei juros sobre juros
            TR se chama correção monetaria
            é a enganação das galaxias

            pq no fundo T R é juros posfixado sim, e pelo proprio banco, eles combram quanto querem

            12+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • Oliveira 20 de fevereiro de 2017 at 12:42

          Excelente, muito esclarecedor !!
          Tirou muitas dúvidas que tinha. Pela relevância do tema talvez um artigo no blogue sobre o assunto seria bem vindo.

          2+
    • to bolhado 20 de fevereiro de 2017 at 07:27

      Essa foi a minha consideração no tópico passado, de que a tr era totalmente quitada na próxima parcela, mas não tinhs certeza absoluta disso.

      4+
      • avatar
      • avatar
    • Intendente 20 de fevereiro de 2017 at 10:20

      Parabéns pela contribuição, camarada.

      3+
      • avatar
      • avatar
    • Knolan 20 de fevereiro de 2017 at 10:25

      Muito bom! Muito obrigado ao Intendente, to Bolhadone Mr Burns pelos esclarecimentos. Tiraram todas as minhas dúvidas sobre o assunto e derrubaram muita informação errada que corria no blog.
      Parabéns!!

      4+
      • avatar
      • avatar
    • rafa_fv 20 de fevereiro de 2017 at 14:51

      Tem certeza do que está falando ? ‘O saldo devedor dos financiamentos imobiliários tem correção mensal com base na TR.’.
      fonte: http://www.caixa.gov.br/Downloads/habitacao-documentos-gerais/Como_contratar_meu_financiamento.pdf

      4+
      • avatar
      • Mr. Burns 20 de fevereiro de 2017 at 22:44

        Prezado rafa_fv,

        Para mim, a matemática é a ciência mais bela. Qualquer divergência é encerrada após uma rigorosa demonstração. Não fiz demonstração alguma, seria inadequado, apenas mostrei o equívoco. Repito, o saldo devedor (SD) no SAC, independe da TR. Se o SD difere de uma Progressão Aritmética (PA) decrescente, não estamos tratando do SAC.

        É frágil estabelecer sua certeza no glossário da CEF, menos ainda no que escrevi. Justamente por isto, convido o colega a verificar os manuais:

        (1) AYRES JR., Frank – Matemática Financeira. Ed. McGraw-Hill;
        (2) FARIA, Rogério Gomes – Matemática Comercial e Financeira. Ed. Makron Books.
        (3) MATHIAS, W. Franco – Matemática Financeira. Ed. Atlas.
        (4) SAMANEZ, Carlos Patrício – Matemática Financeira. Ed. Prentice Hall.
        (5) ASSAF NETO, Alexandre – Matemática Financeira. Ed. Atlas.

        Caso não seja suficiente, posso indicar mais cinco referências em português. Este espaço é muito precioso para que equívocos e/ou desinformação prosperem. Aqui exercita-se em conjunto o aprimoramento.

        Um forte abraço.
        #Excelente.

        3+
    • rafa_fv 20 de fevereiro de 2017 at 14:52

      Tem certeza do que está falando ? ‘O saldo devedor dos financiamentos imobiliários tem correção mensal com base na TR.’.
      fonte: http://www.caixa.gov.br/Downloads/habitacao-documentos-gerais/Como_contratar_meu_financiamento.pdf

      2+
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 15:25

        rafa no meu entendimento não é assim como foi falado
        mas estou sem paciencia de estudar este assunto

        até onde estudei aplica-se juros+TR sobre o montante empresatado a juros composto pelos meses contratados, depois distribui o SD pelo numero de parcelas contratadas e chega no valor mensal. Essa conta é refeita todo mês, tirando um mês de juros a pagar, mas um mês a menos de prazo
        se a TR, que é pós, sobe, o saldo sobe, mas a distribuição em n parcelinhas faz o motumbo parecer pequeno
        por um lado a TR encurta o tempo a se calcular por outro encurta as parcelinhas a distribuir
        portanto a TR influi tanto no saldo quanto na parcela, chegando na ultima parcela a possibilidade sobrar um residual, que pelo recalculo nunca poderia ser mais que um mês, mas no BNH isos já foi um problema monstro,. exceto se a parcela exceder o limite legal de 30% da renda do mutuário, aprovada no contrato e imagino eu deflacionanda, neste caso todo aumento excedente vai pro residual do saldo devedor.

        1+
        • rafa_fv 20 de fevereiro de 2017 at 15:36

          Lucas, obrigado pela resposta. Meu entendimento é igual ao seu, inclusive já havia postado isso anteriormente. Eu só não entendo como postam algo sem nenhum fundamento e as pessoas falam agora entendi, agora está claro.

          4+
          • avatar
          • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 15:45

            os que deram like e comentário a menos de algum desavisado
            são os mesmos que dão likes no grupo enganador do blog
            zezé, tititago e fernando

            2+
            • Fernando 20 de fevereiro de 2017 at 18:48

              Tudo que contraria vc não serve…

              8+
              • avatar
            • tfox 20 de fevereiro de 2017 at 19:42

              o que ele indicou faz sentido e está alinhado com o que encontrei em outros sites, como Clube dos Poupadores. O saldo devedor é corrigido pela TR mas este adicional é incluído na prestação o que também explicaria o ponto levantado pelo outro colega. Se tiver algo mais detalhado poderia compartilhar ao invés de só criticar, entendo que qualquer um pode trazer conhecimento ao BIB e não só alguns usuários mais conhecidos

              7+
              • avatar
              • avatar
            • Lucas 21 de fevereiro de 2017 at 10:47

              pode fazer sentido
              pode contrariar ou não

              não me importa, só me importa a informação verdadeira, doa a quem doer
              isso aqui não é eleição

              infelizmente a verdade vai contra o que vcs desejam
              infelizmente não adianta ter mais votos ou likes
              uma mentira continua sendo uma mentira

              0
          • Mr. Burns 20 de fevereiro de 2017 at 22:59

            Prezado rafa_fv,

            Mostrei a fórmula para calcular a parcela, mostrei passo a passo as contas, utilizei a taxa de juros praticada no momento, utilizei dados reais da TR no 1º e 2º mês, respeitei os limites de renda e entrada estabelecidos pelo governo… Tudo bem, isto não constitui para o colega fundamento. Um pouco mais acima, citei referência de cinco livros que embasam tudo isto.

            Convido-o a fazer a contra-prova. Apresente a fórmula, mostre as constas e indique a literatura que confirma. Suponho que o pior tipo de ignorante é aquele que ignora sua própria ignorância. Estou ansioso para ser libertado da ignorância.

            Atenciosamente,
            #Excelente.

            5+
            • avatar
            • Davy Jones 21 de fevereiro de 2017 at 08:47

              Esse Mr. Burns é um poeta. Um mosqueteiro. Não ataca pelas costas, nem tão pouco se aproveita do inimigo desarmado. Duelo ao por do sol, apenas floretes.

              3+
            • rafa_fv 21 de fevereiro de 2017 at 09:08

              Mr. Burns entendo que se considerar estritamente o termo “SAC – Sistema de Amortização Constante”, matematicamente as suas contas estão certas, mas estamos no Brasil é sempre interessante consultar os manuais dos agentes financeiros ou mesmo contratos firmados. Estes agentes colocam alguns ‘artifícios’ para minimizar o impacto de uma eventual elevação da parcela variável(TR), pois caso contrario o número de distratos já seria muito maior. Confira o trecho inteiro referente a TR.
              ‘A ATUALIZAÇÃO OU CORREÇÃO MONETÁRIA INFLUENCIA NA EVOLUÇÃO DO
              FINANCIAMENTO?
              Sim. Os sistemas de amortização não leva em consideração a atualização do saldo devedor
              do financiamento, assim os encargos mensais têm de ser recalculados periodicamente.
              O saldo devedor dos financiamentos imobiliários tem correção mensal com base na TR.’
              Fonte: http://www.caixa.gov.br/Downloads/habitacao-documentos-gerais/Como_contratar_meu_financiamento.pdf

              0
              • MauricioSP 21 de fevereiro de 2017 at 11:54

                Você tem razão, segue documentação do Itaú explicando o cálculo das prestações no financiamento imobiliário. A TR é aplicada sobre o saldo devedor, que dividido pelas prestações gera um novo valor de amortização.
                https://ww3.itau.com.br/imobline/pre/pdf/calculoprestacao.pdf

                0
            • rafa_fv 21 de fevereiro de 2017 at 09:32

              Se os documentos da CEF, contidos na base de dados e site oficial não servem para você não há o que ser feito. Lá menciona claramente que a base do sistema é SAC, mas a atualização monetária não é considerada na classificação dos sistema de amortização.
              Agora se quiser a formula exata terá que solicitar a alguém interno da caixa, ou pegar de algum contrato em andamento.
              Não adianta fazer todas as contas e colocar bases acadêmicas para defender os cálculos sem verificar as regras do jogo primeiro.

              2+
              • avatar
  • antifragile 20 de fevereiro de 2017 at 02:16

    Se os preços estão em colapso agora, imagina qual adjetivo usaremos para definir o fundo do poço e o desespero que vai ser daqui alguns meses. Aos colegas: sugestões?

    Assistir ao estouro dessa bolha cantada por todos aqui é muito melhor que cinema e pipoca.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 20 de fevereiro de 2017 at 06:50

      No fundo do poço tem garagem subterrânea. Embaixo tem cavernas, depois o inferno e por último sai do outro lado, no Japão.

      Acho que o Brasil ainda chega no nível inferno. Alguns lá no ES dizem que já estamos.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 13:43

        Os japoneses são tão fodas que vão colocar concreto e fechar o buraco em 2 dias para não ter uma invasão de 666

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Carlos 20 de fevereiro de 2017 at 03:26

    Quem quiser se divertir um pouco 😀

    Gerente de negócios da Cyrela fala sobre reaquecimento do setor imobiliário
    http://www.novonoticias.com/videos/gerente-de-negocios-da-cyrela-fala-sobre-reaquecimento-do-setor-imobiliario

    5+
    • avatar
    • Carlos 20 de fevereiro de 2017 at 03:29

      Vamos brincar do jogo dos 7 erros?

      2+
      • CA 20 de fevereiro de 2017 at 05:38

        Carlos,

        Só para situar os demais, caso não venham a abrir o link acima, a notícia é de maio/2016, já tem quase 1 ano, então dá para avaliar bem os 7 erros:

        1) Falam na mesma notícia sobre reaquecimento do mercado imobiliário e promoção com descontos de 50% e outras condições imperdíveis, ou seja o único lugar que combina ações claras de DESESPERO com otimismo é o segmento imobiliário;

        2) Ações deles são auto-destrutivas, eles sabem, mas tem que tapear: quanto mais reduzem os preços, mais cancelamentos por quem comprou antes na planta, mais destruição de caixa e prejuízo para o segmento como um todo, até porque depois de recebido imóvel de volta, tem que revender com alta redução no preço, algo superior a 40% de “desconto”;

        3) Levantamento da ABRAINC comprovou que em 2016 tiveram mais lançamentos do que vendas, distorção de oferta e procura aumentou e não diminuiu como o prometido;

        4) Otimismo com economia e melhora no curto prazo? Se agora ainda é ufanismo, em maio/16 era ultra-ufanismo e a queda relevante do PIB, com aumento significativo do desemprego, dentre outros indicadores, comprova isto;

        5) Condomínios horizontais são a nova “tendência”? Nada comprova isto, só mais um truque de publicidade, aliás, se tiver muita infraestrutura e poucas casas, o custo do condomínio torna o empreendimento um mico de forte desvalorização futura. Lembrando que custo de condomínio e inadimplencia do mesmo também já tem batido recordes nos ultimos anos;

        6) Falam que a demanda ainda existe mas esquecem de dizer que não é o suficiente e que não é qualificada, ou seja, não tem renda para adquirir os imóveis. Falam sobre vendas brutas estáveis no menor patamar que era o mínimo da década e esquecem de falar sobre os distratos e que parte destas vendas brutas também não vai se concretizar na entrega. Ao final do ano de 2016 as vendas brutas totais do ano também estavam em queda.

        7) Falam que não ha redução de oferta de crédito e os números de 2016 comprovaram que ocorreu.

        19+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 20 de fevereiro de 2017 at 06:55

          Perfeito CA, a dona corvalina amestrada grasna tantas mentiras e contradições que se o nosso cérebro não fosse um órgão indolor creio que estariamos sangrando pelos ouvidos.
          Este “raciocímio” deles é tão tosco que qualquer pessoa com um pouco de conhecimento de como se faz um negócio nunca cairia nesta conversa.
          Imagine dois vizinhos sertanejos analfabetos perdidos em algum rincão do brasil e que aprenderam a fazer contas básicas e a negociar no dia-a-dia.
          Um belo dia um chega para o outro e diz: Fulano, meu gado deu muita cria, não estou conseguindo vender e isto está me causando um prejuízo danado, não quer comprar eles não? Mas compra logo porque o preço vai subir porque logo logo as vacas vão dar cria novamente.

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • ABUTRE 20 de fevereiro de 2017 at 07:16

    Gostaria de fazer um comentario sobre essa crise que esta afetando praticamente todos os setores da banania, nao somente o setor imobiliario.

    Acompanho alguns indicadores economicos da banania, estudo muito, leio e tento me aprofundar mais e mais sobre oq esta acontecendo com o nosso pais. Na minha opiniao o sistema economico da banania vai entrar em colapso, algo semelhante ao que acontece na Venezuela.
    Muitas pessoas falam em recuperacao, em fundo do poco, mas nao vejo nada de recuperacao, vejo a cada mes os indicadores piorando. Crise dos planos de saude, bolha imobiliaria, inadimplencia em todos os setores, desemprego, industria da banania quebrada, contas publicas no vermelho, crise politica, etc. Gosto muito dos comentarios do CA que me parece ter uma melhor nocao dessa crise. O PIB de 2017 deve ser negativo mais uma vez, confirmando que estamos vivendo uma depressao economica. Teremos mais um rombo nas contas publicas em 2017. Para 2018, as vezes leio pessoas dizendo que teremos recuperacao, gostaria de saber de onde vira essa recuperacao, que setor, que milage, que magica. A bolsa de valores e o cambio estao anormais, nao refletem a real situacao do pais. Seria interessante um debate sobre esse assunto, sobre o ( Juizo Final ) da banania.

    ( A bolha sera o menor dos problemas )

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 20 de fevereiro de 2017 at 08:08

      A economia está estável, assim como o preço dos imóveis.

      4+
      • avatar
    • CA 20 de fevereiro de 2017 at 09:47

      ABUTRE,

      Difícil dizer que chegaremos ao ponto de uma Venezuela, não sei se por “wishful thinking”, prefiro acreditar que não vamos chegar neste ponto, no entanto, que o cenário é muito pior do que estão pintando na imprensa, disso não tenho a menor dúvida.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 15:29

        CA
        acho lá que o abutre exagerou e que boa parte da mídia e redes soçiais pintam isso para fazer o povo engolir algum louco na eleição de 2018
        portanto ainda que não seja verdade, o fato em si é um risco que se autoprocria podendo levar as tais profecias autorealizáveis que conhecemos da história

        Ademais o défict de 2017, mesmo que o FEderal melhore, vc tem razão, todos os Estados e municípios falidos vão desafiar a engenharia financeira do nosso machiavelzinho e sua equipe.

        Veremos, mas com um dedo no cambial.

        4+
        • avatar
  • job 20 de fevereiro de 2017 at 07:50

    CVR1 “mão na frente, outra atrás”: Conheçi uma menina num desses aplicativos de celular estilo Tinder, logo de cara ela solta um CVR familiar. Seus pais (aposentados) tinham um ap grande e confortável, mas resolveram trocar por outro maior ainda, na planta. Construtora faliu (construtora Criciúma) quando o ap estava no quarto andar, e ela já tinha quitado as parcelinhas que cabem no bolso. Resultado: processo na justiça, uma mão na frente e outra atrás.

    CVR2 “Brasil é um país especial”: conversando com amigo carioca, pessoa muito inteligente mas um pouco inocente, que sempre me disse que imóvel sempre sobre de valor no mínimo a inflação, que em 10 anos os imóveis vão valer muito mais do que valem hoje, sem dúvidas, por isso comprar imóvel é sempre bom negócio. Depois de muitas conversas que tivemos, hoje ele já está mudando um pouco o discurso, já admite que não tem subido o valor dos bolhudos. Sugeri que ele visse “The Big Short”. Após ver o filme, veio cheio de argumentos, que no Brasil a história é totalmente diferente, aqui é tudo muito bem regulamentado e que não tem a possibilidade de acontecer algo parecido com os EUA pq não se faz financiamento pra quem não tem condições de pagar, os bancos são cheios de regras pra evitar isso. Comentei que quando eu fui fazer um financiamento, 5 anos atrás, o funcionário do Banco do Brasil não só fez um financiamento que representava 40% do meu salário líquido, como falou “se vc precisar financiamos mais, o quanto vc quiser”. Tb comentei dos distratos das grandes contrutoras, na sua situação de falência, e disse pra se preparar que tá só começando (ele acha que em dois anos a crise passa)… argumentei com tudo que se fala aqui no site, mas parece que meu amigo ficou incrédulo, mas vejo uma certa inocência da sua parte, os EUA que é um país de primeiro mundo acontece uma merda desse tamanho, imagina aqui na Banânia, país de terceiro mundo onde pode se comprar leis. (Dessa vez não tive como fugir da conversa, mas mantive a calma e não me estressei, meu amigo é q ficou meio nervoso, provavelmente preocupado com a situação dos seus tijolos-investimento …)

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 20 de fevereiro de 2017 at 08:06

      1) Trocou um pássaro na mão por dois voando. Arvore crescida pela semente. Estão só pagando pelo erro
      2) Acho que esse seu amigo aos poucos vai virar bolhista, mas não perca muito tempo com ele não. Não vale o tempo tentando abrir os olhos dele.

      Eu tenho poucas certezas na vida, mas uma delas é que os imóveis daqui a 10 anos NÃO vão valer MUITO mais do que hoje. Se duvidar, vão valer a mesma coisa de hoje.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • job 20 de fevereiro de 2017 at 08:35

        Com certeza Antigo, a época de ouro dos imóveis acabou. Quem conseguiu fazer dinheiro nessa época e sair a tempo se deu bem. O grande problema é que a grande maioria das pessoas sempre achou que isso ia durar pra sempre, por isso temos hoje um monte de gente com 10 imóveis e sem liquidez alguma (boa sorte pra esses, pois vão precisar).
        Sobre o meu amigo, ele próprio vai se dar conta com o tempo de que a época de ouro acabou, aos poucos ele tá mudando de discurso. Eu nem perco meu tempo com isso, mas quando ele vem conversar a respeito dessas questões diretamente comigo, aí realmente não tenho como fugir…

        7+
    • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 08:37

      Se o Brasil é diferente, porque então no Relatório de Estresse do Mercado Financeiro do Banco Central, indica que se ocorrer uma queda no valor real dos imóveis de 25% irá colocar em insolvência a CEF e o BB, e se chegar a queda em 35%, dai ocorreria uma quebra geral dos bancos ?

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • antifragile 20 de fevereiro de 2017 at 21:58

      Quando uma história começa com “Conheci uma menina no Tinder” eu já vou pegando a pipoca.

      4+
      • avatar
  • Leandro sp 20 de fevereiro de 2017 at 08:16

    wickbold dona da seven boys demite 400 funcionarios e fecha fabrica em Porto Alegre. É as coisas não param de piorar.

    http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/02/economia/547801-fabrica-da-seven-boys-em-porto-alegre-dispensa-cerca-de-400-funcionarios.html

    6+
  • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 08:29

    BolhistaBR,

    Sobre tua pergunta no tópico anterior de como faço pra montar uma base de dados de informações dos apartamentos dos sites.

    1) Entro manualmente em 2 páginas (Foxter e Guarida) de busca de imóveis. Os links com os filtros que quero já salvei. Então, so tenho que abrir uns links que já estao salvos no favorito.
    2) Salvo o .html dessas páginas de busca (essas páginas irão conter inúmeros imóveis, mas sem a informação completa – por exemplo: sem a informação de vagas de garagem)
    3) Um arquivo .php varre esses html, quebra esse código html em imóveis (e salva no banco de dados) e busca, através de um código php que abre a URL do imóvel e pega o resultado inteiro do anúncio do imóvel em uma única variável php. Essa função se chama file_get_contents() no php.
    4) Procuro as informações, depois de ter estudado o html (página do anúncio) pra entender o padrão. Por exemplo, um dos sites de aluguel sempre mostra o texto “Valor do condomínio: ” antes de mostrar o valor do condominio. O que eu faço é um código que procura exatamente esse texto “Valor do condomínio: ” e depois pega o texto que está depois. Função do php: strpos()

    Se ficar alguma dúvida, me fala! Não sei se tu tem conhecimento técnico de programação.

    – Porque não faço o primeiro processo (item 1) de forma automatizada pela mesma função html file_get_contents()?
    Porque ambas as páginas que estou verificando (Foxter e Guarida) não carregam de imediato a informação dos apartamentos. Eles usam PROVAVELMENTE uma técnica de web que abre posteriormente as informações através de AJAX.
    Existe maneiras mais inteligentes de burlar isso, e pegar as informações de maneira automatizada mesmo assim. Como nunca fiz, e vou ter que aprender como, acabei fazendo a primeira versão do meu código sem isso.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Oliveira 20 de fevereiro de 2017 at 13:07

      fanfarraum, Antes de chegar ao site bolha imobiliária eu fiz isso, criei módulos específicos para cada site. meu crawler atualiza diariamente de quatro em quatro horas. por falta de atualização apenas dados do OLX ainda estão sendo baixados… uma hora vou mexer nisso… Minha intenção inicial era justamente aprender as tecnologias necessárias no processo,e monitorar imóveis, tive que parar de atualizar pois estava tomando muito tempo. Foi uma experiência muito interessante que prendendo retomar oportunamente.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Oliveira 20 de fevereiro de 2017 at 13:16

        Muita coisa que aprendi no BIB e meu acompanhamento dos anúncios, me desestimulei pela zona que são os anúncios, muitos anúncios que não podem ser levados a serio, anúncios de golpes, etc…. tentei criar um índice de reputação para anúncio com base em critério rígidos, a partir do que estava aprendendo com os anúncios e ao entrar em contato com os anunciantes e nota que era golpe ou alguma enganação. Estes anuncios comprometem os dados, não sei se há métodos eficientes para lidar com estes problemas.

        5+
        • avatar
    • Oliveira 20 de fevereiro de 2017 at 13:18

      O esta usando para percorrer os HTMLs, utilizei alguns recursos que fazem mágica…

      2+
    • BolhistaBR 20 de fevereiro de 2017 at 21:12

      Muito legal, cara!
      Sou de TI mas meu negócio é banco de dados.
      Queria capturar os preços da ZS do Hell.
      Já ajudou bastante. Quando tiver um tempo vou tentar.
      Valeu!

      2+
      • avatar
  • job 20 de fevereiro de 2017 at 08:42

    CVR “Minha casa vale um valor que cai toda semana”: vizinho do ap novo que estou alugando é um cara de 70 anos que parece ser gente boa, mas gosta de ostentar bastante em certos momentos. Conta que tem uma casa num bairro nobre a 15km do centro da nossa cidade (me parece ser seu único bem). Nas primeiras vezes que comentava da casa, dizia assim “tenho uma casa que vale R$2,5 milhões e blá blá blá”. Semana passada encontrei o cara no corredor, veio com essa historinha de novo, mas mudou um pouco o discurso, “lembra daquela minha casa que vale R$2 milhões, consegui alugar ela por um mês e os inquilinos fizeram uma festa pra 200 pessoas, detonaram tudo”.
    Vamos aguardar pra ver quanto vai estar valendo sua casa na sua próxima conversa….

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 08:43

    A inadimplência da carteira de crédito a pessoas físicas apresentou trajetória de crescimento ao longo dos cinco primeiros meses de 2016 e retração significativa em junho, encerrando o semestre em 4,1%. O ajuste à inadimplência das operações reestruturadas passou de 0,8 p.p. em dezembro para 1,0 p.p. em junho, o que evidencia a continuidade da trajetória de crescimento do volume de créditos de responsabilidade de tomadores em dificuldade financeira. (Gráfico 2.3.13).

    Nas PMEs, a inadimplência continuou a tendência de alta, chegando a 6,4%. O ajuste por reestruturação de dívida adicionaria mais 1,4 p.p. ao indicador. Nos bancos públicos, a inadimplência das PMEs atingiu 8,0% em maio, retrocedendo em junho, enquanto, nos bancos privados, também se observou alta relevante da inadimplência nesse segmento de empresas.

    A simulação de reduções sequenciais nos preços de imóveis demonstrou que não há desenquadramentos e/ou restrição à distribuição de lucros para quedas nominais de até 25%. Apenas uma queda de mais de 35% nos preços provocaria situação de insolvência, caracterizada por capital principal negativo. O Gráfico 2.6.6 detalha os resultados.

    http://www.bcb.gov.br/htms/estabilidade/2016_09/refPub.pdf

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 08:45

    Obrigado corvos!!

    Em crise, estados elevam imposto sobre herança
    Metade dos entes federativos eleva taxa sobre transferência de bens por morte e doação

    http://oglobo.globo.com/economia/em-crise-estados-elevam-imposto-sobre-heranca-20950394#ixzz4ZE0pjXAS

    5+
  • Paulo BolhaBH 20 de fevereiro de 2017 at 09:01

    CÁ, você aposta na quebra da caixa econômica ? Em quanto tempo?

    4+
    • avatar
    • CA 20 de fevereiro de 2017 at 10:00

      Paulo BolhaBH,

      Tem algumas condicionantes:

      SE o Meirelles insistir que a CEF deverá fazer empréstimos para empresas em recuperação judicial;

      SE mudarem as regras de leilões e não puder ser arrematado imóvel por valor inferior ao do contrato de compra e venda ou base do ITBI, o que for maior;

      SE a CEF continuar sendo utilizada como “ferramenta” do governo para conceder crédito podre, empréstimos que nenhum outro banco topa fazer, não apenas no segmento imobiliário;

      SE fizerem uma devassa nas contas da CEF.

      Na combinação acima, ela duraria menos de 2 anos até se demonstrar inviável e ter que ser socorrida pelo governo com nosso dinheiro de impostos e algum PROER mirabolante, talvez fazendo com que nasça um novo banco. Quebra oficial ela não terá, como sabemos, será um zumbi resgatado para se tornar um “novo ser” diferente do anterior e cheio de promessas de que “tudo vai ser diferente”, que terão uma nova “governança corporativa”, etc. Guardadas as devidas proporções, similar às promessas feitas quanto à Petrobrás.

      O que consta acima talvez tenha uma probabilidade menor. Prefiro acreditar que o governo não manterá tantas ações estúpidas simultaneamente e utilizando como bode expiatório a CEF, mas dadas as ações e promessas recentes, tudo é possível.

      Morrer “de morte mais natural”, sem depender do governo assassiná-la explicitamente com ações acima, mas ainda em função de todos os malfeitos já realizados ao longo de mais de uma década, é algo que pode demorar bem mais, principalmente no Brasil e com toda a “contabilidade criativa” da CEF e do governo como um todo, a coisa tende a se arrastar por mais alguns anos e quem sabe, até ser salva com menor sacrifício se ela conseguir se arrastar por uma década e vier alguma nova onda de euforia mundial que beneficie o Brasil.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 10:09

        exemplo de contabilidade criativa será a LIGs “as garantidas”… basta empacotar os imóveis garantidos (estão quase prontos), depois o TBG paktual vende e só 7 anos vc vê o que aconteceu… será pelo menos 6bilhoes a mais entrando na caxão.

        2+
      • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 11:19

        Os outros países, para evitar a quebra dos bancos, criaram um banco e transferiram todos os títulos poderes para ele.
        É bem provável que aconteça isto no Brasil, assim evitaria uma quebra dos bancos e todos os pagadores de impostos dividiriam o prejuízo.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 11:19

          * poderes >>> podres

          3+
          • avatar
          • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:49

            a CAixa é garantida pelo tesouro federal
            a caixa só quebra se o govenro quebrar
            ou melhor
            a caixa so ´qiuebra se a impressora quebrar

            a istio chama-se imposto inflacionario
            num passe de mágica quem paga a conta é quem tem dinheiro na mão
            o PMJ é só um alento

            21+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • BolhistaBR 20 de fevereiro de 2017 at 21:17

              Se quem tem dinheiro guardado paga o pato, imagine então quem não tem??
              Ganhando 1 mil reais e morando num país caro feito a Europa….

              1+
              • avatar
    • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 09:23

      mantendo a tendencia ou projeção vai cair até 325 pontos, mais 2 anos.
      Os efeitos da Olimpiada, da zika, da febre amarela, do PIB 0, da bolha, do aumento do iptu e condominio, das lajes e invasões, só estão começando..
      Estive olhando sobre agricultura e será um ponto importante. O gov quer aumentar a arrecadação na agricultura mas é um gargalo.. lembrando do envelhecimento da população e diminuição dos jovens no campo… só falta uma grande crise nessa área. A pesca já está em colapso.

      5+
      • avatar
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 09:53

        QUEM acredita no ivgR, assim como no fingizap, não entendeu como funciona o sistema, não vai entender porque ele está entrando em colapso

        basicamente são a mesma coisa, os avaliadores do ivgR se baseiam no fingezap, dando-se uma saneada nos anuncios +absurdos, ponderando pela mediana e é só, ambos são paralelos, com gap de 6 meses que é o tempo entre anunciar e efetivar a papelada de venda.

        o ivgR é tão somente a estorinha oficial que os bancos contam que os tititis repetem, mas que não explica a sangria e o risco sistemico de todo o plano real virar farelo, unclusive com a eleição de alguno novo-Collor que não respeita leis nem sTF

        4+
        • avatar
        • avatar
        • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 10:00

          Lucas,

          Tu não esta confundindo o IVG-R com o DMI Viva Real?

          2+
          • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 10:11

            Esquece. Li aqui sobre a metodologia.
            Achei que o IVG-R usava média, mas usa mediana mesmo.
            Por isso, minha pergunta anterior.
            Sorry.

            2+
            • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:21

              o ivgR quando vc vai fazer um financiamento no banco
              quem te atende são molecotes que andam com a burocracia
              aí vc paga um avaliador pra ir lá ver o imóvel
              daí esse avaliador ele faz um relatório, existem centenas deles disponíveis de graça via site de leilões
              olha lá cara

              é o absurdo do fuindo do absurdo

              o sistema é operado por molecotes, os gerentes são simples pausmandados, os operadores da coisa é aquele engenheiro mais procaria que não serviu pra nada, conseguiu uma boquinha de avaliador com o amigo do pai, o nível diretor são todos jumentos a correr pra salvar o bonus de fim de ano, é um azougue, não me espanta essa porra toda não ter ido pelos ares antes.

              8+
              • avatar
              • avatar
  • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 09:19
    • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:03

      o fingezap foi montado rpa nunca cair
      o ivgR os avaliadores oficiais de bancos e leilõe se baseima nele
      na queda não é que um descola do outro, é que simplesmente a mediana está afastando da média pela queda do valor mínimo e baixa liquidez
      estou meio sem tempo e saco de explicar estatiticamente como isso acontece
      o sistema é falho em espelhar o mercado real, antes ele é feito para proteger a si mesmo, mas os bancos privados não são burros.
      O BIG CRUNCH no crédito privado, que o CA explica é exatamente o efeito esperado quando isso acontece, não teríamos bigcrunch sem estes fatores acontecendo, a consequencia depende destas causas, mas as causas são maquiadas por engano e desinformação

      Quem vier neste blog procurar a verdade pode achar um caminho, não precisa acreditar nem em mim nem no CA
      sugrio verificar coim seus próprios olhos o que dizemos
      todas as infos são baseadas em documento de ampla divulgação, basta juntar o quebra-cabeça, nem precisa de nada insider, mas se tiver, acrescenta.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 09:27

    corvos, notem que cada dia de “estabilidade” nos não-vendidos é pior..

    3+
  • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 09:36

    Nos países com mercado Natural os dados oscilam um pouco todo mês, a Banania é uma piada.. tem oscilação nas vendas (ex fim de ano) mas não nos gráficos…

    3+
    • avatar
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 09:58

    Discutir o ivgR, assim como o fingizap, sem entender as engrenagens do sistema é se iludir com mais uma numerologia, não vai entender porque tudo está entrando em colapso, porque estão fazendo estes de stress e maquiando o estouro com todas as forças, do presidente Dilmo ao corvo da esquina, todos bebem dessa mesma teta

    (basicamente são a mesma coisa, os avaliadores do ivgR se baseiam no fingezap, dando-se uma saneada nos anuncios +absurdos, ponderando pela mediana e é só, ambos são paralelos, com gap de 6 meses que é o tempo entre anunciar e efetivar a papelada de venda, li dezenas de avaliações pra dizer isto, fui atrás das pesquisas que os avaliadores fizeram, repeti a cena do crime, fiz a simulação da coisa toda item por item, mas não acreditem em mim, vão lá nas fontes primárias, façam isso e depois me dgiam o que acharam).

    o ivgR é tão somente a estorinha oficial que os bancos contam que os tititis repetem, mas que não explica a sangria e o risco sistemico de todo o plano real virar farelo, unclusive com a eleição de alguno novo-Collor que não respeita leis nem STF, vai que o maluco se mete a resolver os problemas na base da porrada e da canetada??? Nos EUA o trump já percebeu que a banda por lá tem maestro, por aqui nessa republica de banana eu tô apostando num novo estagio de crise em W, a segunda perna ainda píor a depender das eleições de 2018.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 20 de fevereiro de 2017 at 10:24

      Lucas,

      O IVG-R como qualquer índice, possui suas deficiências, tais como:

      1) Só financiado: muitas vezes os preços caem mais nas vendas à vista, isto é natural porque o comprador tem mais “poder de fogo”, ele não corre o risco de não ter o financiamento aprovado e com isto fazer com que os vendedores percam uns 2 meses com a venda “bloqueada” para só depois descobrir que não deu certo o financiamento. Isto estimula os vendedores a darem mais descontos, para mitigarem este risco, até porque a aprovação e liberação de financiamentos tem demorado. Por ser venda à vista, não compõe o IVG-R;

      2) Efeito “retrovisor”: o IVG-R não considera as vendas na planta e durante a construção, só considera estas vendas no ato do financiamento. Isto gera um delay entre a venda realizada e já com pagamentos em andamento e o financiamento, ou seja, atrasa em até 3 anos para mostrar uma variação de preços quanto a imóveis novos. Quando você tem a situação atual, em que o mais natural foi a queda de preços de lançamentos nos últimos anos, combinado com o que aconteceu durante mais de 10 anos, de uma participação muito grande das vendas na planta e durante construção, isto não se refletiu de imediato no índice, assim como preços negociados há 3 anos atrás de imóveis entregues agora, podem refletir valores maiores do que os praticados pelo mercado neste momento ou mais recentemente.

      Quanto aos dois itens acima, de uma forma DIFERENTE do FIPE Zap, o IVG-R neste ponto também induz as pessoas a acreditarem que preços estão subindo ou não estão caindo tanto.

      3) Efeito subjetividade: são os engenheiros avaliadores dos imóveis candidatos à financiamento quem determinam os valores de referência do IVG-R, neste ponto, temos a convergência com o FIPE Zap, ou seja, é a subjetividade de “quanto vale” influenciando nos preços. Curiosamente, uma das referências dos engenheiros é o próprio FIPE Zap, que tem as deficiências mais graves em sua metodologia, dentre todos os índices de preços que vi até hoje. Há um outro fator aqui que influencia de forma perniciosa esta avaliação de preços: os engenheiros muitas vezes são pressionados pelos bancos, em especial pela CEF por ela ser o governo e deter 70% do crédito imobiliário concedido, a fazerem avaliações mais “generosas” do que a realidade, pois não interessa em nada à CEF que a verdade sobre a queda dos preços apareçam, uma vez que as garantias dos bancos e a sua LIQUIDEZ, que é o coração deles, ficariam extremamente fragilizados, expondo riscos elevados de descontinuidade. Outros bancos também tem este temor, mas em menor escala. É por isto que no IVG-R você também não vê variações bruscas no mês a mês.

      Apesar do IVG-R ter as deficiências acima, entendo que ainda é superior ao FIPE Zap, porque pelo menos o IVG-R não é baseado 100% em algo que poderíamos chamar de “crime da mala”: se vender o imóvel mais barato, sobe o preço!

      Em tempo: sim, existem diversas diferenças metodológicas entre o IVG-R e o FIPE Zap, quem tiver curiosidade a respeito, leia o artigo do tópico de hoje que explica bem isto, no entanto, acima foquei apenas nos principais aspectos que podem gerar distorções nos preços constantes no IVG-R e o resumo da ópera é que tanto o IVG-R quanto o FIPE Zap possuem alguns vieses para apresentarem preços maiores que a realidade, em parte pelos mesmos motivos, mas ainda assim, o FIPE Zap é muito pior, com falhas muito mais gritantes e graves.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:34

        o IVG-R é um fingizap saneado, repito isso há anos
        tbm acredito que na queda o ivg vai descolar pq o sistema financeiro não é tão burro assim de ir de mãso dadas até o fim, abraçado de afogados
        como expliquei acima, o fingizap nunca irá cair significativamente, ele foi montado assim, antes ele será abandonado ou trocado pelo indice vivaIrreal ou outro.
        mas daí a usar o ivgR como medida da realidade vai uma longa enorme distancia, ele é apenas a estorinha que o sistema financeiro gostaria que fosse real, ele é a verdade que pode ser admitida, ele é o que alimenta zezés e tititis. E só!

        Quem quiser voltar ao porão quebrar nozes, recomendo fortemente, bem capaz de dar certo
        as provas é o big crunch e as tantas familias e empresas falidas se fingindo de vivas, e o governo idem

        2+
        • avatar
        • CA 20 de fevereiro de 2017 at 10:58

          Lucas,

          Sim, é por aí.

          O IVG-R exagerou na subida e amortiza a queda, assim como o FIPE Zap, pelos motivos que relacionei acima. Naquilo que o IVG-R induz ao erro de análise não é tão DESCARADO quanto o FIPE Zap, o sistema financeiro tem que amortecer a queda o quanto pode em seus índices, é a vida dele que está em jogo, mas sabem que se exagerarem na dose do remédio morrem e o preço disto para eles e para o país, é muito maior, por isto que tiveram que permitir o descolamento do FINGE ZAP nos últimos tempos. O FIPE Zap por sua vez, não tem as mesmas preocupações, não será um segmento inteiro que vai morrer, quando não der mais para mentir tão descaradamente, inventarão uma desculpa esfarrapada e sairão de cena…

          Para quem não sabe da história e acha que a Globo, que é a dona do FIPE Zap, jamais entraria em uma roubada relacionada a maior pirâmide financeira já feita no Brasil, vejam a informação abaixo, onde consta que em apenas uma novela ela incentivou a maior pirâmide financeira do Brasil (até então) e uma bolha imobiliária dos flats em São Paulo, ao mesmo tempo e usando os seus “figurões”:

          https://pt.wikipedia.org/wiki/Boi_Gordo

          Trechos do link acima:

          “O esquema de Engorda de gado nas Fazendas Reunidas Boi Gordo, conhecido simplesmente como Boi Gordo, foi um dos maiores casos de pirâmide financeira já ocorridos no Brasil[1].”

          “A Boi Gordo investiu em propagandas apresentados pelo ator Antônio Fagundes nos intervalos da novela “Rei do Gado” da Rede Globo. Em 2001 a empresa não tinha mais recursos para manter os resgates solicitados. A falência da empresa foi decretada em 2004.”

          Ah, sobre a bolha imobiliária dos flats em São Paulo, também foram amplamente divulgados na novela como um “excelente negócio”. Vejam no que deu:

          http://web.archive.org/web/20090322201140/http://veja.abril.com.br/vejasp/especial_guia_imobiliario/p_124.shtml

          Trecho do link acima:

          “Quem tentou vender seus imóveis descobriu que o flat passara a valer menos da metade. Os que investiram em um apartamento no Holiday Inn Parque Anhembi, por exemplo, pagaram 113 000 reais há quatro anos. Hoje, o mesmo imóvel é vendido por 40 000 reais. “

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:03

            no fio da navalha CA

            é quenem pescar
            a isca tem que chamar a atenção, mas a fisgada tem que ser discreta certeira e rápida, pra não afugentar o cardume.

            vc pode até usar uma dinamite pra pescar, mas daí vc nunca mais pega nada ali, fora que destroça as sardinhas

            6+
            • avatar
            • avatar
  • Cajuzinha 20 de fevereiro de 2017 at 09:58

    Secovi-RS apresenta panorama do mercado imobiliário
    Dados referem-se ao desempenho do setor no ano passado e mostram que foram oferecidos para venda 84,35% de imóveis residenciais

    — Os dados da Capital do Estado mostram que o ano de 2016 foi marcado por um grande aumento das ofertas e uma redução real de preços.

    O tempo médio estimado para se alugar um imóvel foi de 10,53 meses de dezembro 2015 a novembro de 2016 e de 8,21 meses de dezembro de 2014 a novembro de 2015.

    http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/imoveis/noticia/2017/02/secovi-rs-apresenta-panorama-do-mercado-imobiliario-9723973.html

    3+
    • avatar
  • Mike Victor 20 de fevereiro de 2017 at 09:59

    CVR

    1 – Amigo tem apartamento em Samambaia – DF. Está parado à venda faz mais ou menos um ano. Condomínio de mais de 200 reais. Recebeu proposta de 140.000 não aceitou pq achou que valia 150.000 e ainda teria que pagar o corretor. Lá se vão uns quatro meses desde essa proposta. Torço que que receba outra proposta e aceite. Camarada trabalhador mas apegado aos tijolos.

    2 – Vendi meu bolhudo como já postei aqui. Ainda esperando o desenrolar do financiamento do comprador. Assim que sair posto aqui minhas considerações sobre o momento de compra e venda.

    3 – Procurando ap para alugar fiz uma pesquisa no Guará – DF. Apenas no Guará 2 área especial. Prédios novos com várias xoxotecas.
    Valor médio anunciado para venda: m2 R$ 7.588,00 (amostra 25 imóveis)
    Valor médio anunciado para aluguel: m2 R$ 30,97 (amostra 20 imóveis)
    Aproximadamente 0,41% bruto

    Pra ajudar a decidir calculei o valor com o condomínio: Média valor anunciado: m2 37,67

    12+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 11:11

      FATOR X de 247
      Precisaria cair 40% para valer a pena adquirir

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:22

      hora ruim pra vender hein?
      a bolha estourou faz tempo
      mas diga depois disto quanto tempo levou entre vc publicar o anuncio e fehcar efetivamente o negócio, depois soma mais 3 meses médios que leva pra contabilidade do banco efetivar o finame em seus livros

      1+
  • Cajuzinha 20 de fevereiro de 2017 at 10:10

    A Even Construtora e Incorporara entrou no segmento de obras para terceiros. Trata­se de nova fonte de
    receita para a companhia, que terá forte queda no volume de entregas a partir de 2018, devido à redução dos
    seus lançamentos em 2015. Considera­se o prazo médio de três anos entre o lançamento e a conclusão de um
    empreendimento imobiliário. Além de executar obras para outras empresas do ramo, a Even poderá participar
    da definição dos projetos juntamente com as novas clientes ou co­incorporar empreendimentos

    http://www.valor.com.br/empresas/4874742/com-crise-do-setor-even-passa-executar-projetos-de-concorrentes

    3+
    • avatar
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:16

    o tititiago é muito caradepau
    porra, nunca que eu disse que o dono da cosntrutora admitiu quedas de 30%-40% em termos reais
    apenas falei que isso se lê nas entrelinhas claramente, só vc que não viu, ´bovio, fingiu que não viu
    vc finge tão bem que deveria trabalhar de estagiário com o pessoal do fingezap

    Preazdos demais bolhistas
    reparem que tititis e zezés nunca entram no mérito da metodologia de ivgr, fingezap, vivaiiirreal, creci ou o que for
    eles sempre consideram os numeros como verdades fiéis absolutas da realidade
    nunca nem 1 minuto eles discutem qualquer coisa, vão sempre pegando carona no numero que os favorece

    parem de fingir
    fingir demais, vcs vão acabar esquizofrenicos, dizem que é o castigo de deus pra quem mente muito, ficar preso dentro da propria armadilha

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Intendente 20 de fevereiro de 2017 at 10:34

      Velho profeta, kkkkk.

      Mas Lucas, dos males, o menor.

      Mesmo sendo o ivgR um índice que se baseia em preços “saneados” mostrar que está em queda, já temos um prenúncio claro para quem não está na rotina do blog.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:37

        com certeza
        99% das pessos mal sabem que exitem ivgR, talvez saibam do fingazap
        os 1% que conhecem usam e acreditam, é referencia no mercado
        a rotina deste blog é -%
        esqueça de convencer o mundo
        sorria, acene e salve-se

        7+
        • avatar
        • avatar
    • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 11:08

      Lucas
      Ele só disse isso para justificar a multa sobre o valor total do imóvel e não sobre o valor da entrada.
      Ele não pode dizer que houve uma queda generalizada no valor dos imóveis, senão precisariam ser reavalidados os financiamentos que a incorporadora fizeram com os bancos

      3+
      • avatar
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:27

        FALOU DEMAIS E DEIXOU ESCAPAR
        é aquilo, eles tem que acusar a crise, mas em silencio que é pra não espantar a sardinhada toda

        3+
        • avatar
  • Louro José 20 de fevereiro de 2017 at 10:20

    Só uma observação sobre a de Bolle. Concordo com ela acerca de que há otimismo, que o ajuste fiscal ainda não foi realizado, contudo me irrita a arrogância dela no “debate” sobre a inflação brasileira. Ela claramente defendia que queda de juros reduz inflação. No facebook dela bloqueia e ironiza quem discorda. Postura soberba e arrogante.

    7+
    • CA 20 de fevereiro de 2017 at 10:36

      Louro José,

      Só um complemento: ela foi uma das principais defensoras da tese da “dominância fiscal” e de que o tamanho do déficit do governo é que estava mantendo a inflação anormalmente alta mesmo com a economia despencando (estagflação, receflação e praticamente uma depreflação, anomalias muito grandes). É neste contexto que ela defende que os juros poderiam ser baixados sem prejudicar o controle da inflação, desde que houvessem ações EFETIVAS e RELEVANTES do lado do governo quanto ao AJUSTE FISCAL. Por isto que ela fica “P” da vida quando dizem que o ajuste já está acontecendo, ela sabe que não é verdade e que no final, isto pode até fazer com que as anomalias retornem fortemente ao ponto de obrigar um aumento de juros.

      Especificamente quanto aos pontos acima, concordo PARCIALMENTE com Monica de Bolle: acho que se a frustração quanto ao ajuste fiscal ficar “cristalina” para todos, o efeito da FRUSTRAÇÃO de expectativas poderá levar a uma fuga de US$, aumento de inflação e juros por tabela, ou seja, o ajuste fiscal tem aspecto muito relevante quanto ao controle da inflação, mas não sei se seria tão relevante a ponto de ser dominância fiscal e os juros serem “irrelevantes” no processo, me parece que não. Em contra-partida, não temos condições ESTRUTURAIS para trabalhar com juros tão baixos quanto os que ela talvez sonhe, embora se fizéssemos um ajuste fiscal do teor que ela imagina, os juros pudessem cair UM POUCO mais do que o patamar atual (em termos reais ainda seria relevante). Esta é uma LOOOONGA discussão, estes foram apenas os meus “dois centavos” de contribuição.

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:29

    ATENÇÃO ATENÇÃO
    from e bolhistas deste grande pequeno blog
    foi acreditando em coisas assim (numerologias) que fui parar numa casinha de maribondo ajudando massada de cimento, eu era bom naquele vucãozinho
    foi sem raciocinar direito que o from acabou num porão martelando os dedos pra salvar o almoço (to errado from?)

    E mesmo fazendo tudo certo, sempre existe o risco do impoderável fritar com as finanças da gente.
    matenho a maior humildade, posso amanhã tomar o maior azar das galaxias, ou posso acertar na loteria
    Teria forças pra me reerquer tudo denovo, 5 anos atrás só de brincadeira erqui uma casa de 110 metros quadrados com um paranto, só pra saber se eu ainda conseguia.

    Não tenho medo de quase nada, tenho talentos que se a saúde deixar sempre vou me levantar, mas vcs aí pensem bem, o camionho que vcs estão entrando pode não ter volta, nunca esqueçam do plano B, C até o Z.
    Boa sorte!

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Quebrado (: 20 de fevereiro de 2017 at 10:47

      Mestre Lucas,

      A banania não é para amadores.

      Sempre alguem leva vantagem com algum indice, o indice do cimento do amorinha, o indice fingezap, para a galera do blog aqui vocês ja perquisaram e viram quantos produtos financeiros existe para tomar o nosso dinheiro com as tais parcelinhas !?

      anotado o ensinamento desconfie dos numeros principalmente o 30%.
      kkkkkkk
      obrigado,

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:47

    CArlos
    alex shwartzman é acima de qualquer suspeita
    aqui somos tidos como esquerdistas sujos e tal
    vai lá ler o que ele falou do Trump semanas atrás
    http://maovisivel.blogspot.com.br/

    5+
    • avatar
  • Juros Lover BSB-BH 20 de fevereiro de 2017 at 10:48

    Veio, aproveitando a deixa de falar sobre os States…O Trump continua sua espiral de incompetência e maluquice…Esse fds foi só pra se justificar sobre a invenção de um atentando na Suécia que não existiu…rsrs…Além disso, o Jonh Mccain chamando o Trump de projeto de ditador…Fechou com chave de ouro o primeiro mês…

    5+
    • avatar
    • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 10:52

      desculpa
      não entro em debate marxista
      é o dinheiro, cara!
      o resto é pra desviar.

      6+
      • avatar
      • Juros Lover BSB-BH 20 de fevereiro de 2017 at 10:57

        Não entendi bem…A suecia e o Mccain estão num debate marxista com o Trump? Pessoal da grana dos EUA não está com o Trump…Já não estavam nem durante a campanha…

        7+
        • avatar
        • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:01

          não vou entrar neste debate se trump é ditador, se é machão, se é o raio que o parta
          me fala o que le fez de concreto no campo do dinheiro daí podemos conversar

          11+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Louro José 20 de fevereiro de 2017 at 13:16

      Como um cara que declaradamente concorda com o sistema federativo americano, o mais descentralizado do mundo, pode ser considerado ditador? Pela lógica ele deveria estar buscando centralização de poder, mas em tempos de fakenews até mesmo a galera desse blog cai na conversa dos outros.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • MINEIRO SPY 20 de fevereiro de 2017 at 13:54

        Louro…tendo a concordar com vc e com Lucas. Realmente não entendo quais são os absurdos cometidos pelo topete. Se eu fosse cidadão americano médio, não hesitaria em optar por suas ideias, o que não descarta seu jeito tosco e estúpido de colocar as ideias em prática.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Juros Lover BSB-BH 20 de fevereiro de 2017 at 14:46

        O cara não quer ser contestado no judiciário…O cara não quer ouvir critica da midia e ainda ameaça jornalistas…E quem falou de ditadura foi o colega de partido dele…

        2+
        • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 15:10

          discussão fraquinha
          o pessoal deste blog sabe fazer melhor que repetir a ladainha de AMBOS os lados sujos de ideologia
          não é ser insentão merda nenhuma, é tomar a postura certa, e pensar per si, seja q lado for o que tem a razão.
          no momento tenho sentido nojo de ambos, desculpa aí o fogo amigo pessoal, tá phoda aguentar essa porra de ranhetice do seculo XVIII, desde que eu era criancinha

          8+
          • avatar
          • avatar
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:00

    CVR
    acabo de ficar sabendo
    vizinho de quase da frente após 2 anos finalmente alugou a casa dele – pior que a minha, comprada com 50% off sobre o valor anunciado dele
    rentabilidade de 0,13% do aluguel efetivado sobre o anuncio dele

    pouco mais de 0,20% sobre o que gastei pra comprar, incluindo impostos, pior que a minha, mas dava pra aguentar, oras

    se soubesse dessa oportunidade mesmo sendo pior que a minha casa, eu teria é alugado
    não digo me fudi, mas olha que grande oportunidade teria conseguido….
    pros filhadaputa que diz que eu só ostento que ganho, taí ó, me fudi de ter perdido essa.
    tem lá minhas questões pessoais, tenho aí conseguindo fazer pra me proteger od estouro da bolha mesmo pagando um desconto foda, que não existe anuncio no fingezap nem perto do que paguei na época, nem hoje, pelo contrario, nominais ainda subiu 20% do que era, e teve tbm uma boa venda que fiz o downsizing de imóvel, mas isso aí é desculpinha, errei, longe de ser a melhor opção, pena não ter acreditado mais em mim mesmo, como o From fez.
    não to insatisfeito, mas tbm não bamburrei.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 11:04

      FERNANDO SAYS: THAT’S IMPOSSIBLE!!!
      THIAGO FM SAYS: THAT’S A EXCEPTION!!!

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:10

        mas quando a excecçao, é o dono da loja que fala demais e nas entrelinhas deixa escapar que caiu 40% em valores reais
        ah essa exceção não vale, era só mimimi
        ah vão pra banania que os pariu esses fingidos

        4+
        • avatar
      • Antigo 20 de fevereiro de 2017 at 11:10

        CVR não refletem a realidade
        São só impressões pessoais
        Só os gráficos importam
        Os gráficos não mentem
        As flores são honestas

        23+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • thiago fm 21 de fevereiro de 2017 at 08:59

      Minions

      A Azufre levantou a suspeita de que o IVG possa estar subestimando a queda no caso de um upgrade nos imóveis ou do tamanho médio. Eu coloco a hipótese de que a queda pode estar superestimada, pois a tendência mais consistente é de diminuição do padrão dos lançamentos, que aliás fundamentei, não foi?

      Nesse caso só peguei o gancho do raciocínio correto da Azufre para sustentar meus apontamentos, que apontam para outra direção sob a mesma lógica . Não há nada de errado nisso.

      0
      • thiago fm 21 de fevereiro de 2017 at 20:30

        Lugar errado

        0
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:09

    Cesar_DF

    Ahhh estava vendo que este gráfico é de valores nominais, após aplicado o IGPM ou IPCA, o pico mudaria para final de 2013

    Se pegar o gap, o delay entre o valor anunciado, negociado, a burocracia andar e o registro contabil põe aí um gap de 6 meses pelo menos
    estourou em final de 2012

    isso considerando que o ivgR vale como tendencia de valores especulativos
    O estouro técnico foi coisa ali de 2010 ou 2011.

    Já são quantos anos pra ver a verdade??
    é o efieto retrovisopr que o CA fala…
    estourou faz muito tempo, mas o tititi e aqueles graficos floridos apontavam que não
    vcs tem duvida da função deles????

    1+
    • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 12:37

      Lucas, se você pegar a curva do IVG-R a aplicar a regra de tangências para descobrir as tendências, lembrando que este gráfico não está deflacionado.
      Observe que até aproximadamente em 06/2009 a tangência ultrapassava o valor de pico, isto indica que havia um aumento na aceleração.
      Em 01/2012 houve um momento de aceleração negativa, ou seja, foi perdendo a velocidade, até um momento futuro onde V=0
      Aproximadamente em 08/2014 a tangente aponta para um Y negativo, indicando que o pico foi atingido e VY=0
      Até o último ponto medido, a tangência indica que há uma aceleração nas quedas, pois a cada mês a tangente aponta para um X cada vez menor.
      É natural que em algum momento no futuro esta queda irá desacelerar, mas a V continuará, até entrar dentro da zona de despair, e mais tarde atingir o vale, onde ocorrerá uma nova inflexão, onde a tangente apontará para um Y positivo.

      https://2.bp.blogspot.com/-258o9YOmQ-s/WKb7q2bRvbI/AAAAAAAAeqs/W6KB-l2evmQfNg1SfEHps71NKoaVWN7CgCLcB/s1600/ivgr.JPG

      4+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 12:56

        pode falar integral e derivada, derivada seguinda terceira que eu entendo o jargão
        se bem que é bom assim pros leigos acompanharem

        em termo de especulação e tendencias colocaria um gap de 6 meses na sua análise
        em termos de valor eu colocaria um delta constante em todos os angulos das tangentes

        a maior aceleração foi por ali da escolha do BR pra copa, acho que 2008 né?

        5+
        • avatar
        • avatar
      • Knolan 21 de fevereiro de 2017 at 10:00

        Perfeitamente.
        Ponto de inflexão

        0
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:17

    CVR fim de semana
    só pra não perder o costume
    turma toda reunida no bunker, fogão a lenha pizza massa de farinha a gente mesmo faz, lenha pegamos no mato
    casa nós mesmos construímos, do terrapleno com trator emprestado do vizinho, projeto no envelope de carta, e no teto da casinha do cachorro, quase topdo autosustentada, 2 litros de gasolina e um botijão de gas que dura o ano todo é o custo de um fim de semana, que retorna o triplo em custos não realizados. aliás construção muito bem feita, passou vendaval derrubou arvores levou barrancos e ela ali incolume, muito bem projetada, todos os materiais usados inteiriços quase não necessitou cortes e emendas, quase um lego. sistema de saneamento com estação de tratamento não sai uma gota nem de cheiro e ainda aduba a horta.
    #chupa inflação

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 11:19

    uma pequena homenagem e paro de enxer o saco do blog

    “Flores”
    Olhei até ficar cansado
    De ver os meus olhos no espelho
    Chorei por ter despedaçado
    As flores que estão no canteiro…

    Os punhos e os pulsos cortados
    E o resto do meu corpo inteiro
    Há flores cobrindo o telhado
    Embaixo do meu travesseiro…

    Há flores por todos os lados
    Há flores em tudo que eu vejo…

    A dor vai curar essas lástimas
    O soro tem gosto de lágrimas
    As flores têm cheiro de morte
    A dor vai fechar esses cortes…

    Flores!
    Flores!
    As flores de plástico
    Não morrem…

    12+
    • avatar
    • avatar
    • Libertario 20 de fevereiro de 2017 at 11:41

      As flores do grafico
      Não morrem.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 11:44

    Dizem que “valia” 20 milhões
    Após 3 leilões sem interessados, justiça determina reavaliação do valor do imóvel.
    https://globoplay.globo.com/v/5665988/

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • job 20 de fevereiro de 2017 at 15:55

      Deve ser q nem a casa do meu vizinho… hahaha

      4+
      • avatar
  • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 11:48

    Construtoras apostam em imóveis na Zona Norte do Rio para fugir da crise econômica
    Uma ilha paradisíaca no meio de um mar de merda kkkkkkk
    http://g1.globo.com/globo-news/jornal-globo-news/videos/v/construtoras-apostam-em-imoveis-na-zona-norte-do-rio-para-fugir-da-crise-economica/5648753/

    7+
    • avatar
    • avatar
    • motorhead 20 de fevereiro de 2017 at 23:59

      Sobre o tema tenho um CVR link patrocinado no FeiceBuki:
      https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=356727698033024&id=227907577581704
      Quem conhece a tiROjuca, no hell de Janeiro, sabe que é o pior local daquele reino de favelas, logo, comentei: “São Miguel (nome da rua, onde há a favela Morro do borel) ajude os incautos das balas traçantes e dos arrastões!!! Um dos piores e mais violentos locais do mundo!!!” Não imaginava que uma Corva seria responsável pelo anúncio até ela responder: “Peço a gentileza de não boicotar minha página com seus comentários. Se a localização não te agrada é um direito que você tem. Gostaria que você soubesse que corretores de imóveis não tem salário fixo, dependemos de nossas vendas para comprar o nosso pão de cada dia. Seu comentário atrapalha meu trabalho e diminue minha chance de venda. Estou pedindo respeito. Caso não possa respeitar eu passo os números dos códigos de barras das minhas contas para você pagar. Afinal de contas você está tirando a oportunidade de eu pagá-las.” Chegou a bater um remorso que logo acabou, pois somente LOUCOS se arriscariam a comprar algo lá. E mais louco quem morar lá! É SUICÍDIO!

      3+
  • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 11:52

    Excesso de imóveis novos em Ponta Grossa, estoque para locações aumentou 37% em 1 ano.
    http://g1.globo.com/pr/parana/videos/v/sobram-imoveis-para-alugar-em-ponta-grossa/5624852/

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 11:55

    Como está difícil vender um imóvel.
    Em Uberaba descobriram a solução: é só aumentar a quantidade de corretores em 80% e de imobiliárias em 150%.
    http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/mgtv-1edicao/videos/v/numero-de-corretores-de-imoveis-aumenta-em-uberaba/5622155/

    7+
    • avatar
    • avatar
  • anabolhista 20 de fevereiro de 2017 at 12:05

    Bom dia, bolhistas.
    Na linha do PMJ, peço o auxílio de quem puder me ajudar, pois respeito muito a opinião dos participantes deste blog.
    Alguém tem alguma experiência de aplicação no fundo RF Premium Estilo do BB? Tenho uma LCA antiga do banco vencendo e gostaria de manter essa grana no BB, mas a taxa atual está péssima (78% do CDI). Então pensei em aplicar nesse fundo.
    Aproveito pra agradecer a grande contribuição que vcs, através deste blog, têm dado pra minha vida financeira. Espero poder contribuir qualquer hora dessas. nem que seja com algum CVR.

    5+
    • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 12:34

      Acho que o pessoal vai te mandar sair dos fundos de bancos…
      Nesse arquivo http://www.bb.com.br/docs/pub/siteEsp/dtvm/dwn/sem04160217.pdf tu consegue ver a rentabilidade dos últimos 5 anos…

      2016: 13,8%
      2015: 12,5%
      2014: 10,5%
      2013: 7,3%
      2012: 8,6%

      Isso já tirando a taxa de administração, mas sem tirar o IR.

      5+
      • avatar
      • avatar
    • to bolhado 20 de fevereiro de 2017 at 12:35

      Pq quer deixar a grana no BB?

      2+
      • avatar
      • anabolhista 20 de fevereiro de 2017 at 13:18

        Eu já tenho outras aplicações variadas em LCA, CDB e LCI em outros bancos menores. Então queria deixar uma parte aplicada no BB, que é o único banco maior onde tenho algum dinheiro.

        2+
    • Ronilson 20 de fevereiro de 2017 at 12:43

      Se você pretende só renda fixa e não que tirar do BB, pode optar por Tesouro Direto SELIC, dá rendimento melhor, pois a taxa de administração é menor, se conseguir deixar pelo prazo máximo até a redução de imposto é quase como a lca 84%.
      Boa sorte.

      3+
      • avatar
  • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 12:35

    Secovi-RS apresenta panorama do mercado imobiliário

    Dados referem-se ao desempenho do setor no ano passado e mostram que foram oferecidos para venda 84,35% de imóveis residenciais…
    Os dados da Capital do Estado mostram que o ano de 2016 foi marcado por um grande aumento das ofertas e uma redução real de preços…. mas a longo prazo existe valorização (kkkkkkkkk)
    http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/imoveis/noticia/2017/02/secovi-rs-apresenta-panorama-do-mercado-imobiliario-9723973.html

    5+
    • avatar
    • avatar
    • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 13:35

      O Sistema Secovi-RS apresentou o Panorama do Mercado Imobiliário 2016. O estudo retrata as principais variáveis nas áreas de locação de imóveis, compra e venda de unidades residenciais e comerciais entre outros itens em Porto Alegre e na Região Metropolitana, referente ao ano de 2016, e aponta as perspectivas para 2017.

      Para a supervisora de economia e estatística da entidade, Lucineli Martins, a crise econômica vivenciada no país impactou no mercado imobiliário.

      — Os dados da Capital do Estado mostram que o ano de 2016 foi marcado por um grande aumento das ofertas e uma redução real de preços. Porém, se analisarmos do médio a longo prazo, vemos que os imóveis ainda são um bom investimento, já que apresentaram valorizações superiores a respectiva inflação do período — afirma.

      O presidente da entidade, Moacyr Schukster, assinala que houve uma redução dos negócios, porém não em um patamar tão alarmante.

      — Pelos dados, vimos que o movimento de negócios realizados na Capital caiu cerca de 13% em cinco anos. Para 2017, há expectativas de melhora no PIB e, com isso, dá para acreditar que se consiga alcançar um aumento nos negócios na ordem de 1% e 2%, o que não é pouco em termos setoriais — prevê o dirigente.

      Locação

      As ofertas de locação em dezembro foram: Centro Histórico, 11,47%, Petrópolis, 5,29%, Menino Deus, 5,26%, Floresta, 4,09%, e Sarandi, 3,74%.Oferta de imóveis teve variação de 2016 em relação a 2015 de +29,30%. Em 2016, foram oferecidas 51,15% de unidades residenciais, 45,20%, de comerciais, 3,65%, de outros tipos (garagem/box, chácara/sítio, terreno, flat e imóveis de tipo indefinido).

      A variação acumulada de 2015 a 2016 do preço do metro quadrado por área privativa residencial foi de -7,87% no ano passado para 6,06% no ano anterior.Os maiores preços do metro quadrado por área privativa em dezembro de 2016 foram dos seguintes bairros: Três Figueiras (R$ 39,43), Praia de Belas (R$ 34,76), Bela Vista (R$ 29,35), Moinhos de Vento (R$ 26,46) e Rio Branco (R$ 24,71).

      O percentual médio de imóveis alugados vezes oferta foi de 9,49% de dezembro de 2015 a novembro de 2016, e de 12,17%, de dezembro de 2014 a novembro de novembro de 2015.O tempo médio estimado para se alugar um imóvel foi de 10,53 meses de dezembro 2015 a novembro de 2016 e de 8,21 meses de dezembro de 2014 a novembro de 2015.

      Comercialização

      A oferta de imóveis usados para venda teve uma variação de +12,53% (média de 2016 em relação a 2015). Das unidades, foram oferecidas 84,35% de residenciais, 6,61% de comerciais e 9,04% de outros tipos (garagem/box, chácara/sítio, terreno, flat e imóveis de tipo indefinido).

      Os usados para comercialização por bairro da Capital ficaram assim: Centro Histórico (6,23%), Petrópolis (5,32%), Sarandi (4,51%), Menino Deus (4,36%) e Jardim Itú Sabará (3,43%).Os maiores preços do metro quadrado para venda de imóveis residenciais e usados no último mês de 2016 foram nos bairros Bela Vista (R$ 6.325,45), Boa Vista (R$ 6.221,84), Três Figueiras (R$ 6.024,72), Mont’Serrat (R$ 6.006,76) e Moinhos de Vento ( R$ 5.957,16).

      A velocidade de vendas de unidades novas (relação de vendidos e o estoque) foi 8,30% de novembro de 2015 a outubro de 2016 e 10,11% de novembro de 2014 a outubro de 2015.

      Condomínios

      Na Capital, 68,23% dos condomínios são residenciais, e 71,37% (estimativa) da população mora em condomínios. O relatório apontou que em novembro de 2015 a inadimplência era de 12,13%. Já em novembro do ano passado foi de 13,43%.

      3+
      • avatar
  • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 12:51

    nesta segunda….

    Matrícula de imóvel trará dados judiciais

    Os custos, no entanto, não devem ter redução substancial. (kkkk) Segundo os cartórios, na prática, o tempo de tramitação deve passar de 15 para 10 dias.
    Esse foi um processo que levou cerca de dez anos para sair do papel. Havia uma resistência grande dos cartórios responsáveis por essas certidões..
    http://economia.estadao.com.br/noticias/seu-imovel,matricula-de-imovel-trara-dados-judiciais,70001633783

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 13:01

      finalmente
      EXCELENTE
      outra facada no coração da corvaiada que vende até a mãe e ainda promete a tia

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Margarida 20 de fevereiro de 2017 at 20:29

      Pela matéria, parece que esses registros serão de todo o território nacional. Isso faria uma diferença enorme, porque mesmo com certidões de distribuidores judiciais, no máximo você consegue saber as ações na comarca onde se encontra o imóvel. Ou, consultando online, saber os processos judiciais no estado. Até onde eu sei, sempre era possível (não mais?) aparecer um rolo em outra cidade ou outro estado. Confere?

      1+
  • Dr. Estranho 20 de fevereiro de 2017 at 13:10

    Bye bye Cedae-RJ.

    3+
    • avatar
    • Louro José 20 de fevereiro de 2017 at 13:12

      Amém!

      5+
      • avatar
  • Longa Manus 20 de fevereiro de 2017 at 13:16

    CVR – FIM DE SEMANA

    Conversando com um tio, pelo zap. Ele é Promotor de Justiça num estado do norte. O assunto era minha estadia com a família num flat duplo a dez metros da areia da praia. Ele disse: “Estou de férias e nem viajei…a crise atingiu o Parquet….” Detalhe: ano passado financiou bolhudão master plus (e já tinha apartamento)…

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Juros Lover BSB-BH 20 de fevereiro de 2017 at 14:37

      Cara ganha mais de 30k e conseguiu se enrolar financeiramente…Medalha Bananense of the year pra ele…

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 13:33

    Agricultura 2016 , (será o próximo gargalo)…
    A taxa de desemprego no país aumentou para 11,9% no trimestre encerrado em novembro de 2016,
    (e porque a inadimplencia não está na mesma base, pergunto, LTV nos bancos escondidos)

    O contingente de ocupados na agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e agricultura caiu 3,9%, na comparação com o trimestre móvel encerrado em agosto. Ao todo, 359 mil pessoas perderam o emprego nesse setor, na mesma base de comparação.
    Já o setor de construção perdeu 155 mil vagas… (O governo pretende aumentar a arrecadação de fgts na agricultura em 4x)

    http://www.valor.com.br/brasil/4820862/desemprego-sobe-119-no-trimestre-e-atinge-121-milhoes-no-brasil

    como fazer milagre nos bancos com o desemprego: espanha, LTV
    mistério e milagre:
    http://www.zerohedge.com/news/2013-11-11/mystery-behind-spanish-banks-extend-and-pretend-npl-miracle-revealed

    2+
  • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 13:36

    percebam que a agricultura perdeu o dobro..
    e a inadimplencia imobiliaria deveria subir, como fica estável em menos que 4%…
    misterios.

    2+
  • Fernando 20 de fevereiro de 2017 at 13:39

    Cesar_DF

    FERNANDO SAYS: THAT’S IMPOSSIBLE!!!
    THIAGO FM SAYS: THAT’S A EXCEPTION!!!

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar

    Só para constar,

    Este mês, a TR do meu contrato foi de 0,0202%, ou fator de 1,000202%.

    2+
    • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 14:00

      a menor inflação desde 1979
      o maior juro real do planeta pra quem recebe e pra quem paga
      a TR já fez o trabalho dela no SD, mantendo o valor estável, enquanto no emrcado real caia 18% isso pelo ivgR de vcs
      e assim que vc e sua turma engordar, os bancos vão lá e mentem outra facada na TR
      tem a menor possibilidade da sua estratégia dar certo
      na verdade chega a dar pena de ver vc tentar
      ainda se fosse a fx 1 do mcmv com subsidio monstro do governo vá lá, mas no seu caso, esquece, nem alegando 50% off no preço de compra, a conta não fecha

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Minions 20 de fevereiro de 2017 at 14:17

      Se o saldo devedor fica estável mas o valor de mercado cai 1% a.m (segundo o IVG-r BC):
      a. você está pagando o que é do banco, mas você pensa que é seu;
      b. você ficou menos 1%a.m mais rico;
      c. o imóvel do banco, digo, seu, está valorizando;
      d. Fingezap e Creci tem mais credibilidade;
      e. com os saques e o fim da multa rescisória compensatória do FGTS mas pessoas vão usar financiamento da CEF?!

      5+
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 15:09

      Fernando
      Da mesma forma que antes os corvos alardeavam uma valorização real de 30% AA, você está considerando que você tem um “investimento” que está desvalorizando reais 6% AA?

      8+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 16:28

        coitado
        pagou 1 ano inteiro e o saldo não saiu do lugar
        enquanto isso o resto do mercado caindo 6%aa medidos pelos proprios interessados em não cair muito
        deve ser de enlouquecer
        inda bem que ele tem emprego firme pelos proximos 35 anos né?

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Fernando 20 de fevereiro de 2017 at 18:46

        Será que cai abaixo do patamar que paguei, corrigido?

        Não sei… isso é uma aposta minha: não. Se der errado, eu arco com as consequências…. e somente eu…

        Mas tudo já está colocado na conta, pode ter certeza disso.

        3+
  • chainsling 20 de fevereiro de 2017 at 13:52

    Estimados,
    Há uns 2 anos visito o blog com frequência, já conheço os personagens principais, heróis e vilões (livre-interpretação.) dos comentarios, não preciso nem ler o nickname pra saber de quem é o comentário.
    Demorei alguns meses para me acostumar com o jargão bolhista: cvr, corvo, 666, motumbo, etc … mas uma dúvida terrivel me obrigou a sair das sombras pois nunca consegui decifrar o significado de um desses termos: a maldita (ou bendita?) “xoxoteca”. Alguém mais esclarecido que eu poderia por favor me elucidar, e também aos outros tantos que suponho que sempre tiveram vergonha de perguntar.
    Obrigado pela resposta e pelos comentarios em geral de todos esses anos.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Loucodf 20 de fevereiro de 2017 at 13:55

      São os itens que possuem, normalmente, em uma área de lazer ou na infraestrutura do condomînio.
      Ex: piscina, sauna, quadra de futebol, salão de festas, etc.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 14:05

        Sala de cinema, quadra de tênis, sala de recreação de criança, piscina aquecida, salão de festas infantil, sala para reuniões, biblioteca, etc…

        Eu ainda aumentaria como definição que são itens que aumentam o preço pedido de forma desproporcional…

        Ex: As pessoas acham que um imóvel que valeria normalmente 500k passa a valer 1kk magicamente por ter esses itens (xoxotecas).
        Mas com 500k, tu aplica essa grana e ganha 5 mil reais liquidos.
        Ai tu pensa, vale a pena gastar 5k a mais por mês pra ter essas “xoxotecas”?

        Aqui em Porto Alegre, e imagino que seja realidade de todas capitais, é muito fácil de ver um imóvel semelhante a outros (bairro/tamanho/vagas de garagem) custar de 200 a 500k a mais por causa disso. Hoje em dia vejo isso pelo valor de anúncio, mas há alguns anos tenho certeza que muitos foram vendidos por esse valor a mais por causa desses itens.

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • to bolhado 20 de fevereiro de 2017 at 14:17

          por falar nisso, o que aconteceu com os xoxosters?? nunca mais vi um na rua!

          7+
          • avatar
          • MINEIRO SPY 20 de fevereiro de 2017 at 14:42

            Última notícia q li…saiu de linha

            5+
        • Thiaguinho 20 de fevereiro de 2017 at 15:48

          Piscina de prédio to fora. No meu tem, e é meio que consenso comum saber que criança mija na piscina, mas geralmente ignoramos. Até o dia que vi com meus próprios olhos uma criança mijando, na borda da piscina, e os pais retardados dando risada e simplesmente ignorando o fato de que haviam mais pessoas lá presenciando a cena e usando a piscina.
          Me pegaram num dia de ótimo humor, e como eu já estava de saída, peguei minhas coisas e subi. Desde então, nunca mais voltei, e peguei asco. Uma coisa é saber. Outra coisa é ver rs

          22+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • to bolhado 20 de fevereiro de 2017 at 18:47

            kkkk que zoado!

            3+
            • avatar
            • avatar
    • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 14:09

      é uma ironia aos 40 espaços inuteis criados pra justificar apartamentos-ovo e atrair a sardinhada pra comprar iludidos pelos benefícios de um”verdadeiro clube” que na verdade quase nunca poderão usar ma sterão que pagar por eles pro resto da vida
      ainda profetizamos que aqueles spas todos muitos se tornariam criadoros de mosquito aja visto a alta inadimplencia no condo e baixo interesse

      no meu ver foi umas das tacadas acertadas das +divertidas

      pipidog, xoxoteca, animador de piscina, espaço onanismo, era brincadeira mas realmente existiam, claro que com outros nomes, exceto animador d episcina, esse realmente existiu com esse nome

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • to bolhado 20 de fevereiro de 2017 at 14:19

        é uma coisa que faz algum sentido para solteiros / casais jovens. A partir daí começa a ser bananisse na maioria das vezes…

        4+
        • avatar
        • chainsling 20 de fevereiro de 2017 at 14:38

          Obrigado a todos pela resposta!

          @to bolhado
          Eu acho que dificilmente faz sentido, pelos motivos listados acima, mas principalmente porque eu nunca vi uma dessas estruturas adicionais que fosse melhor do que a sua contrapartida paga. Exemplo, eu pago 75 reais na smartfit pra ter aparelhos decentes, com manutenção em dia, e um ou outro instrutor pra tirar dúvida. A última academia de condominio q eu usei foi de um Airbnb bem novo e bonito. Mas os equipamentos estavam todos estragados, as polias desgastadas, presilhas dos halteres frouxas, poucas anilhas, etc etc. Isso em um prédio novo e bonito.
          Eu suponho que o condominio ali cobrava muito mais do q 75 reais por mes para “manter” aquela “academia”.
          Análogo a todas os outros sabores de xoxoteca.
          abraço.

          18+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • to bolhado 20 de fevereiro de 2017 at 14:44

            Concordo. Tem gente que tem preguiça de fazer academia fora, prefere no predio (não é meu caso). Os 2 únicos itens xoxotequenses que admito que, dependendo, valem a pena, é uma piscina decente e um salão de festas. Daí pra mais começa a não fazer nenhum sentido

            10+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • odorico 20 de fevereiro de 2017 at 14:50

              Eu uso as xoxotecas, academia, piscina de raia, brinquedoteca com as crianças, churrasqueira (mais barato que num clube), quadra e piscina com as crianças…. Considerando que a academia custaria 69,00 em qualquer lugar no df e natação custaria 200,00 em qualquer lugar no df e o meu condomínio por 500,00 considero que faço um bom negócio!. Melhor ainda que meu apê é alugado por 2000,00 e “vale kkkkk” 700k no mercado. Pago tudo com juros e ainda sobra. Enfim, acho que o uso das xoxotecas depende do perfil, eu estou usando muito, mas não compraria por causa disso e se comprasse iria avaliar o real uso. O problema é que muita gente comprou na empolgação e paga para outros usarem…..

              10+
              • avatar
              • avatar
              • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 15:12

                Eu também uso todas as xoxotecas, principalmente a academia e a piscina, já a sala de jogos, churrasqueiras, sauna e quadra de squash raramente
                Meu condomínio subiu agora, foi para R$ 400

                3+
                • Loucodf 20 de fevereiro de 2017 at 15:39

                  Aqui em brasília, já ví vários condomínios que não possuem NADA e custam 400 reais. Tem prédio com xoxotecas que custam 300 reais.

                  Enfim, é analisar caso a caso o que compensa para cada um.

                  Não vou entrar no mérito da compra, afinal estou no aluguel.

                  Então, pra mim, se ficar mais ou menos a mesma coisa, melhor com xoxotecas.

                  Agora se for pagar absurdo para não utilizar, fuja!

                  4+
                  • avatar
                  • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 17:24

                    Exatamente, eu morava em um que não tinha nada e o condomínio custava R$ 550

                    2+
              • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 15:12

                Meu condomínio custa R$120 por mês só pra uma moça limpar toda semana,água,luz e arrumar uma coisa ou outra.
                Não tem psicina, xoxotecas, mijadario e cagadario e nem quadra de tênis …
                Quanto menos, melhor!

                14+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • antifragile 20 de fevereiro de 2017 at 22:08

                  Concordo. Quanto menos xoxotecas, menos gente pra fazer barulho e gritar no condomínio.

                  1+
              • EngenheiroSP 20 de fevereiro de 2017 at 16:06

                Xoxotecas são uma das maiores armadilhas para investiotários. Acham que vai “valorizar” seu muquifinho e por consequência o aluguel. A realidade é que o condomínio vai pras alturas e leva com ele o desespero para alugar.
                No fim, só é vantagem pro inquilino que vai de fato usufruir (ou não), enquanto paga um aluguel menor (ainda que compensando no condominio)

                Lembrando que as despesas extraordinárias como reformas das xoxotecas é responsabilidade do proprietário

                13+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
          • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 14:46

            chainsling,

            Dificlmente vai valer a pena, principalmente em condominios pequenos.
            Mas até que no meu caso, valia a pena…

            Trabalho das 8h as 18h e tenho aula na facul das 19h as 22h30.
            Fazia academia no condominio da meia-noite a uma.

            Não conheço academia aberta 24h aqui em Porto Alegre, mas do meu condominio conseguia fazer.

            4+
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 15:03

              aqui em SP é o contrário
              a maioria das academia e piscina do condo tem hora pra fechar e a “treinner” +perto era 24 horas (era, pq com a crise agora fecha as 11, fora que metade dos equipamentos evaporou)

              no meu caso, condo pequeno tem o basico que eu uso semanalmente, mas quando quero um plus eu pago um clube ou academia ou mensalidade do rugby, ou o que for

              2+
              • avatar
              • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 15:05

                detlahe mais da metade das vezes usamos a piscina do condo sozinho, nós todos os moradores.
                é assim todo lugar, situação subtilizado mas o cloro e o filtro tem que gastar todo dia usando ou não

                2+
                • avatar
  • tmarabo 20 de fevereiro de 2017 at 14:43

    CVR. Diário Popular, de Pelotas:
    Muitas portas fechadas
    Centenas de prédios comerciais estão desocupados em várias regiões de Pelotas

    Custos altos e vendas baixas são justiticativas suficientes para o fechamento de empresas pequenas e a desativação de filiais dentro de operações gaúchas e nacionais. Esta realidade que os pelotenses constatam não foge do contexto nacional, conforme estudo da Confederação Nacional do Comércio (CNC), que aponta o fechamento de 108,7 mil lojas no país em 2016, deixando 182 mil trabalhadores desempregados. Foi o pior ano da história do varejo brasileiro, com recordes em fechamento de empresas, demissões e retração nas vendas.

    Analisando o quadro local, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas), Gilmar Bazanella, vê este quadro atrelado à queda das vendas dos últimos dois anos e do último Natal, sem que os custos fixos possam ser reduzidos, inclusive da carga tributária. Sem capital de giro, os lojistas não conseguem repor os estoques para novas vendas, explica Bazanella.

    E os alugueis? Inevitavelmente, o custo de locação de um imóvel para o comércio precisa, hoje, passar por uma negociação, diante do quadro de baixas vendas. Os proprietários estão se adequando ao mercado e aceitando negociar com os inquilinos, sob pena de engrossarem a lista de imóveis vazios, diz o diretor do Sindicato da Habitação, André Petry.

    https://www.diariopopular.com.br/index.php?n_sistema=3056&id_noticia=MTIxODMz&id_area=NQ==

    4+
    • avatar
    • tmarabo 20 de fevereiro de 2017 at 14:43

      Legenda da foto na reportagem. “Placas de aluguel ou venda de imóveis comerciais já fazem parte do cotidiano no centro da cidade e em várias regiões”.

      3+
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 16:20

        legenda alternativa
        motumbo fazendo sucesso em pelotas

        4+
  • odorico 20 de fevereiro de 2017 at 14:57

    Esse é o ano da retomada….
    da retomada de imóveis….
    https://globoplay.globo.com/v/5661243/

    11+
    • avatar
    • avatar
  • to bolhado 20 de fevereiro de 2017 at 14:58

    Amigos bolhistas, uma consultoria. Estou procurando um novo imóvel para alugar, enquanto isso venceu meu contrato antigo. Combinei com o proprietário uma renovação sem multa para rescisão. Até aí tranquilo. O advogado dele me mandou um novo contrato, quase tudo dentro do combinado, até que aparece um cláusula que eu devo pagar seguro contra incêndio. perguntas: isso é padrão agora? (meu contrato é antigo, mais de 5 anos), ou ele deveria ter me avisado na negociação? Alguém sabe quanto custa em % do valor estipulado do imóvel?

    obrigado pela ajuda

    2+
    • MINEIRO SPY 20 de fevereiro de 2017 at 15:11

      Não sei se é padrão, mas pago esse seguro a pedido do proprietário, que nem fiador quis.
      Para o valor de 200 mil pago uns 90 reais por ano. Simule no site porto seguro só para vc ter ideia

      2+
      • to bolhado 20 de fevereiro de 2017 at 18:45

        beleza, obrigado

        1+
    • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 15:14

      o valor é irrisório

      2+
  • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 15:17

    Alguém mais aqui usa o aplicativo do BB pra celular? Estou sem conseguir entrar, mais alguém com o mesmo problema e não consegue acessar?

    2+
    • by pass 20 de fevereiro de 2017 at 15:33

      Aqui tá de boa! Só não mando o print pra não oprimir demais! kkkkkkkkk

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 15:49

        Valeu já resolvi aqui
        1 vez por ano eu tenho que reservar o modem e instalar de novo pois começa a dar erros de conexão
        Já resolvi e consegui entrar aqui, o meu problema era o modem de Wi-Fi

        1+
    • anabolhista 20 de fevereiro de 2017 at 15:33

      Acabei de entrar normalmente.

      2+
    • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 15:50

      Funcionando normalmente.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 15:53

        E sim, é obviamente fake.
        Não tenho nenhum lançamento futuro.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 15:53

        Tudo isso com juros opressores??? Kkkkk

        4+
        • avatar
        • fanfarraum 20 de fevereiro de 2017 at 15:58

          Guardando na poupança pra dar de entrada no meu bolhudo de 1,5kk financiando o resto, com uma ajudinha do FGTS.
          Mas parte da grana comprar 2 carros zero. um pro dia a dia e outro pro findi.

          Viver o sonho brasileiro.

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Antigo 20 de fevereiro de 2017 at 18:59

        KKK
        Tenho certeza que é fake porque você parece esperto.
        E só idiotas completos deixariam 600k em conta no banco do brasil.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 15:35

    CVR
    guerra civil-militar
    para ler apertem esc
    se nao der, f5 e esc revezadamente até abrir

    tá escrito lá: “caixa-preta”
    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,aposentadoria-de-militares-passara-por-pente-fino,70001671803

    como sou amigo dos militares sei perfeitamente de uma série de indenizações, por remoção, por seiláoquê, por medalha e o diabo, que eles dizem não ser gasto previdenciário.
    A justiça assim como os militares coincidentemente (uma ova) usam outros nomes para designar mesmas coisas
    A máscara vai cair.

    meus amgos militares tâo achando é bom, tem muita fanfarronice, tem muito privilégio, tem muita corrupção no meio militar (e judiciário)
    Quem é honesto não tá preocupado!!!
    eu vou é rir!!!
    mas ainda não é hora de abrir a caixa de ferramentas, 2018 me aguarde!
    meu mentor general lobo, que a esta hora curte as águas de Itiquira ficará feliz em saber!
    finalmente general, finalmente

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroSP 20 de fevereiro de 2017 at 15:42

      Uma outra maneira mais fácil de ler é abrir em janela anônima

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Intendente 21 de fevereiro de 2017 at 08:01

      Não sei quem são seus amigos militares que se gabam desses privilégios, mas desde já aviso que os militares das forças armadas são, de longe, a carreira com a maior defasagem salarial do funcionalismo público.

      Por exemplo, um Tenente Coronel do exército recebe por volta de 13mil líquidos(estou majorando o valor, está arriscado ser menor) e tem sob sua responsabilidade uma organização militar, comandando 400-500 pessoas. Dados retirados do portal da transparência. Na dúvida, se quiserem pesquisar a remuneração de um general de exército(maior posto das FFAA), tenho o exemplo do comandante militar do leste. Um comando militar com um efetivo superior a 50.000 militares, englobando os estados do RJ, ES, MG. Remuneração líquida ? R$ 20.867,33.

      R$ 20.867,33 por ter servido ao EB por mais de 30 anos, tendo estudado pelo menos 15 anos, no mínimo deve falar 3 idiomas etc.
      Estou utilizando o exemplo do general, não quero nem entrar na penúria de mostrar a remuneração das praças, que é a classe que mais sofre atualmente com a defasagem salarial.

      O soldo dos militares é igual nas 3 forças, EB, MAR e FAB, em seu devido posto/graduação.

      Portal da transparência: http://www.portaltransparencia.gov.br/servidores/OrgaoLotacao-DetalhaServidor.asp?IdServidor=1784958&CodOrgao=16000
      OBS: escolham o contracheque de outubro, novembro é o do 13º salário.
      Tabela de soldos dos militares das FFAA: http://www.defesa.gov.br/arquivos/2015/mes12/tabela_de_soldos_militares_ffaa.pdf

      2+
      • Intendente 21 de fevereiro de 2017 at 08:14

        Sobre os “privilégios”, seria justo um militar não receber um adicional por:
        Saltar de paraquedas ou ser mergulhador de combate;
        Comandar uma organização militar;
        Exercer atividades de inteligência, ficando destacado de sua sede por mais de 30 dias;
        Realizar cursos dentro e fora do BR;

        Sobre auxílios, o militar tem direito:
        Auxílio transporte;
        Auxílio fardamento(de 3 em 3 anos);
        Auxílio creche(mensal, para os filhos de militares, até os 5 anos, cerca de 300 reais);
        Auxílio alimentação(o militar não recebe, dado que as refeições são realizadas nos quartéis);

        Militar não tem direito a:

        Horas extras;
        FGTS;
        Sindicalização e greve;

        A LEI Nº 6.880, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1980, o estatuto dos militares, exemplifica todos os direitos e deveres inerentes à carreira militar.
        Estatuto: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6880.htm

        Espero que a merda continue a dar bem forte no BR, para precisarem das FFAA a fim de reestabelecer a ordem pública. Só na dor que o povo lembra de seus militares.

        Ps: Sou militar =D

        2+
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 15:42

    E quando os imigos andam de mãos dadas

    USP Livre
    A Cedae será privatizada, sem o apoio do Bolsonaro filho e do PSDB e do PSOL
    http://g1.globo.com/…/not…/alerj-aprova-venda-da-cedae.ghtml
    Alerj aprova venda da Cedae
    Maioria dos deputados votou a favor do projeto.

    Bolsonaro foi contra
    PSDB foi contra
    PSOL foi contra

    posso dizer:
    Jean uilis, Bolsonaro e FHC de mãos dadas

    ué?
    repito:
    ué?

    entenderam pq me recuso a discutir embostalhação ideológica???
    é o DINHEIRO que importa meus amigos.

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Libertario 20 de fevereiro de 2017 at 16:25

      Cada dia que passa, essa é a maior certeza que tenho.
      PMJ ever.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 16:46

        quando o regime foi desmontado
        calcula aí quantos segredos industriais de embraer, petrobrás, engesa (que nem existe+) Vale do rio doce e tantas e tantas estatais nas mãos de agentes corruptos civis e militares???
        to falando de bilhões de dólares em patrimonio muitas vezes não inventariável
        o desmonte e as posteriores privatizações foi das grandes engenharias feitas neste país, e graças aos deuses não foi feito pelo PT. Eles que as fizeram tem lá seus pecadilhos mas o grosso do mal foi represado, do mal interno e externo.
        Aguarde 2018! amigos, darei todos os detalhes que eu lembrar e puder pesquisar e trazer de volta.
        Esses que hoje posam de santos, já foram do time do demo, outros foram santos mesmos e vivem uma paz na aposentadoria que os bons merecem.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 16:48

      Até concordo contigo mas ainda sim prefiro o bolsomito na presidência que a Marina Silva ou lula.

      5+
      • by pass 20 de fevereiro de 2017 at 16:55

        Tenho que concordar! Povo que quer mudança, critica todos os dias os políticos e toda corja citada em tudo quanto é esquema!
        Mas então, na hora do vamos ver…. Não, bolsonaro é radical demais… kkkkk. Povo tem mais que se f**** mesmo! Então bota marina ou o ciro.
        Isso tem nome, covardia! Cachorro latindo…
        Concordo que não seria o ideal, to gostando o John Doria, e porque não ele na presidência e o bolsomito no ministério da defesa pondo ordem nas forças armadas e principalmente aparelhando-a e utilizando da maneira correta!?! Seria bacana!

        3+
        • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 17:01

          bolsonaro faz parte da corja
          doria faz parte da corja
          cada eleitor faz parte da corja
          a corja é o sistema

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • by pass 20 de fevereiro de 2017 at 17:05

            Entendi Lucas. Também gostaria que seu modelo utópico fosse implantado! Sinceramente falando… Mas para isso tudo que existe deve ruir, caso contrário como isso poderia de alguma realizar-se?

            4+
            • avatar
            • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 17:19

              meu modelo não é utopico
              meu modelo é:
              1- sorrir e acenas
              2- PMJ

              kkkk, bolsonaro e trump vão engordar o PMJ, daqui 4 anos quando vcs se derem conta disto, e exigirem algum louco ainda maior com idéias ainda mais mirabolantes a inchar ainda mais o Estado, eu vou continuar afirmando PMJ forever
              só tenho medo de vcs exagerarem na dose e matar as tetas do PMJ, mas pra isso em 2017 ainda vou pesquisar um manual do anonymous mais barato, to cagando e andando pra modelos. Quero ver vcs se matarem uns aos outros com whey On e pipoca, de camarote vip!

              12+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 21:30

                Cara eu sempre escuto o conselho dos mais velhos, pois já tomaram muita porrada na vida.

                PNJ
                PMJ
                PMD
                PMA(pague meu aluguel)
                Coligação PMJI(pague meu juros idiota)

                1+
    • hannamanana 20 de fevereiro de 2017 at 22:17

      Faz quase uma década que se bate na mesma tecla! Tô contigo!
      Oportunidades! Efeito believe. Money rocks

      2+
  • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 16:59

    DEMANDA REPRIMIDA ???
    KKKK
    85% dos brasileiros constroem no mercado paralelo
    http://www.archdaily.com.br/br/775189/85-percent-dos-brasileiros-constroem-sem-o-auxilio-de-arquitetos-ou-engenheiros

    esqueçam o mimimi de engenheiro e arquiteto, leiam na entrelinha tá lá tudo que importa

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • by pass 20 de fevereiro de 2017 at 17:06

      To achando que sou neto desse velho… tá no sangue!

      2+
    • by pass 20 de fevereiro de 2017 at 17:11

      Esse velho tá fora da Matrix! hehehe. Já era. Caminho sem volta! Bem vindo!

      3+
      • avatar
    • Antigo 20 de fevereiro de 2017 at 19:08

      Sempre soube que era assim, Véio.
      Cansei de ver casa sendo feita por conta própria. Tem muita gente inclusive que trabalha com isso sem ser arquiteto ou engenheiro, simplesmente conhece os pedreiros e vai chamando para erguer casas e mais casas. Posteriormente elas são vendidas.

      Não sou engenheiro, se tiver algum lendo, me corrija, mas acredito que o estilo de construção usado no Brasil, com cimento e tijolo, é praticamente à prova de idiotas. O maior risco mesmo é a construção em lugar indevido como encosta ou beira de rio, onde pode ocorrer deslizamento. Tirando isso, se o terreno for plano, basta erguer as paredes e preencher a laje que tá pronta a casa do infeliz.

      Ou seja, se 85% das moradias são feitas de modo improvisado, por conta própria, as construtoras atenderiam apenas 15% da demanda existente por casas. É muito pouco, não me espanta estarem todas quebradas.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 19:55

        eu mesmo ajudei a construir uma poucos anos atrás, usamos o youtube
        é quenem lego
        quase toda autosuficiente
        a unica coisa que faltou foi uma roda dagua ao contrário, um motor de maquina, um conversor de opala e bateria de caminhão e temos eletricidade “grátis”
        pena que essa porra custa caro e pesa pra danar, fora que tem que retificar o rio pra onda de enxente não levar tudo embora

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • by pass 20 de fevereiro de 2017 at 17:32
  • Carlos 20 de fevereiro de 2017 at 17:32

    Lucas

    CArlos
    alex shwartzman é acima de qualquer suspeita
    aqui somos tidos como esquerdistas sujos e tal
    vai lá ler o que ele falou do Trump semanas atrás
    http://maovisivel.blogspot.com.br/

    3+

    Obrigado véio, tinha me esquecido do Mão, o Alexandre é um must read, muito contéudo em poucas palavras.
    Muitas conversas deste tipo abaixo devem estar acontecendo lá pelos lados da Trumplandia, vamos ver no que vai dar.

    https://www.youtube.com/watch?v=hhGZ-PV6YUM

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 20 de fevereiro de 2017 at 17:35

      O vídeo está legendado em portuguêz, usem o settings do player Subtitles.

      3+
      • Carlos 20 de fevereiro de 2017 at 17:42

        Lembrando que a internet não era mesmo sonhada quando o argumento deste filme foi escrito.

        https://youtu.be/6zznNw1rKIE

        3+
        • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 18:12

          valeu
          vou ver, mas não é daquelas marxisses suas né??? rsrs

          escuta, quando vemos uma pessoa fazendo aquilo que lá na frente vai prejudicar ela mesma?
          do que chamamos essa pessoa?

          vamos manter a humildade né
          vai que eles estão vendo algo que eu não vejo
          não estou fechando minha posição pra nada
          vai que sou eu o errado
          mas até agora esta divertindo ver a manada zurrar

          6+
          • avatar
          • Carlos 20 de fevereiro de 2017 at 18:18

            Não véio, é um filme clássico, daqueles que você assistia quando levava as cocotinhas no cinema com seu Maverick quadrijet canadense.

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Carlos 20 de fevereiro de 2017 at 18:26

              E como sei que você era playboy véio, aposto que seu Maverick tinha um toca-fitas TKR “cara preto” com amplificador Tojo e aquele tweeter Le-son bem no meio do painel… 😛

              3+
              • avatar
              • avatar
              • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 18:36

                aprendi a dirigir num maverick
                direção mais macia que a minha hidraulica de marca fresca

                4+
                • avatar
                • avatar
                • hannamanana 20 de fevereiro de 2017 at 22:14

                  Tudo mentira.
                  Aliás, nem tá chovendo nada por aqui!

                  2+
                  • avatar
              • Lucas 20 de fevereiro de 2017 at 18:49

                kkkk
                gostei do filminho
                apesar do mimimi anticorporativo
                alias vendo a continuação lembrei que já assisti esse filme num desses centros culturais, acho que no cinusp, era de graça
                entra até na questão da mitologia como subproduto do business…
                tem vários erros perdoáveis pela época, produzido pela metro goldwyn mayer, faria sucesso na TV, mas ele é um tanto verdadeiro demais, seria um tiro no pé
                A questão da montagem do sistema ela em si é de uma curiosidade histórica bem legal, foi criado de começo para financiar as cruzadas, reconquistar a rota da seda, coisa que os portugueses foram +espertos e fizeram melhor e +barato usando tecnica náutica, que aliás eu me dedicava a aprende-la nos anos playboys (minha origem zero é humilde, subi depois de desci, depois subi, tropecei e to aqui rsrs)

                2+
                • avatar
  • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 18:30

    CVR corte de cabelo.

    Não tem melhor lugar no mundo pra saber do mundo dos negócios do que ir em um cabeleleiro masculino.

    CVR 1 senhorzinho macaco veio
    Disse que comprou 5mil metros de terra apenas 2km do aeroporto de Chapecó. Pagou R$16,00 o m² em 2007 e vendeu ano passado por R$60 o m².
    Esse deve ser rentista.

    CVR 2 – Cabeleleiro bom de negócio
    Comprou chacara na mesma região e pagou R$35 o m² em 2012 e vendeu por R$50 o m² + um astra 2011 quitado. Disse que fez um ótimo negócio. E já vai comprar outro pedaço de terra um pouco mais afastado porém custando R$25 o m².
    E ele disse que assim ele vai fazendo a vida, comprando na baixa e vendendo na alta.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 20 de fevereiro de 2017 at 19:01

      Quem compra terra não erra.

      Como investidor ele é um ótimo cabeleireiro.

      12+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 20 de fevereiro de 2017 at 19:35

    Em Brasília a bolha inflou e estourou antes das outras capitais
    Fator X = 152,7
    http://www.wimoveis.com.br/propriedades/apartamento-taguatinga-2-e-3-quartos-lazer-vaga-2929038856.html

    3+
  • Cajuzinha 20 de fevereiro de 2017 at 20:13


    Paulo Pôrto, professor dos MBAs da FGV, argumenta que existe um tripé do mercado imobiliário composto por crédito, renda e confiança. O fomento do governo, destaca, veio no sentido de incentivar o crédito. Para realmente acelerar o mercado, é preciso focar nos outros dois.

    “Como você vai falar em renda para o brasileiro com uma taxa de desemprego de 12%? A pessoa que compra um imóvel hoje não sabe se vai estar empregada amanhã”, exemplifica. Dentro da mesma lógica, acrescenta, “se a renda é volúvel, a confiança cai bruscamente”. Dito isto, sua conclusão é lógica: “quando o governo mexe no crédito, mas não na renda e na confiança, a reação [do mercado] vai vir devagar”. Ele também tem uma estimativa: por 24 meses, o cenário estará a caminho constante da melhora.”http://www.infomoney.com.br/imoveis/noticia/6132715/com-incentivos-governo-devo-comprar-imovel-agora-especialistas-respondem

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 20 de fevereiro de 2017 at 22:42

      o desemprego a mais de 11% e a inadimplencia a 4% pra menos… só se a galera tá pagando com salario desemprego e fgts a parcelinha direitinho… ou tá alugando a laje e morando com a mãe..

      2+
  • thiago fm 20 de fevereiro de 2017 at 21:34

    Sobre a evolução do IVG-R, devo concordar com alguns pontos já abordados e acrescentar mais alguns apontamentos que julgo importantes para entender o comportamento do índice:

    1- Já disse que enxergo uma tendência razoável nos índices de preços anunciados, mas não dá pra negar que o IVG-R é mais consistente de que os índices baseados nos preços de oferta, os quais demonstram em alguns casos uma resiliência que parece amortecer em parte o movimento de queda. Essa condição mais favorável do IVG-R se deve não apenas a uma perna mais fincada na realidade por meio dos valores de avaliação dos imóveis financiados, mas por outros fatores, como ser uma das poucas séries longas de preços que se tem disponível e ser divulgado por uma instituição com isenção e credibilidade.

    2 – A ressalva feita pela Azufre sobre o índice não filtrar a mudança de perfil dos imóveis é muito pertinente, sendo que os valores médios das garantias em determinadas condições poderiam apresentar uma tendência maior de queda sem que o valor do metro quadrado esteja caindo na mesma proporção. Já demonstrei que houve uma certa tendência de redução do tíquete médio nos últimos dois anos e de redução da metragem média em algumas capitais, o que pode ter influenciado em parte no valor final dos imóveis financiados.

    2.1 – Na mesma linha da tendência supracitada, é preciso considerar a mudança brusca do mix de financiamentos com origem nos dois principais fundings imobiliários do Brasil nos últimos dois anos, que passaram de uma situação de razoável equilíbrio em 2014 para uma proporção em quantidade de unidades financiadas de praticamente 3 para 1 em favor do FGTS na comparação com o SBPE. Como as linhas de financiamentos via FGTS têm tetos mais enxutos de valor do imóvel quando comparadas às condições do SBPE, isso pode estar pressionando a média de valor das garantias bancárias para baixo, sem que necessariamente os preços estejam caindo na mesma proporção. Um forte indício desse processo é a discrepância entre a variação negativa acumulada pelo IVG-R e a variação do recente índice IGMI-R (Índice Geral do Mercado Imobiliário – Residencial), criado e divulgado recentemente pela Abecip em conjunto com a FGV. Cabe ressaltar que a fonte de dados do IGMI-R também são os laudos de avaliação dos imóveis, porém com a ponderaçã de diversos atributos de perfil dos imóveis que não são levados em conta pelo IVG-R. Enquanto o índice do Bacen acumula queda nominal de 16,1% desde janeiro de 2014, o índice divulgado pela Abecip acumula queda de apenas 1,4% no mesmo período, mais alinhado portanto com os índices amplos de preços anunciados.

    3 – Sobre o chamado efeito retrovisor ele pode existir de fato em virtude do tempo de entrega dos lançamentos, mas é preciso ponderar que o efeito nesse caso seria apenas parcial, pois grande parte da base é composta de imóveis usados. Por terem impacto tempestivo no índice, se o valor dos imóveis usados e os preços de uma forma geral estivessem em clara trajetória de queda antes de 2014, o índice teria chegado a uma inflexão bem antes do que de fato ocorreu.

    4 – Uma observação adicional a ser feita e que só é notada por quem tem costume de acompanhar o IVG-R com certa frequência é a alta mobilidade dos dados, os quais sofrem ajustes nos últimos dados da série. Nos últimos meses a “ponta do índice tem sido puxada um pouco para cima, visto que na penúltima atualização, o mês de outubro de 2016 marcava 438 pontos base e na última atualização de novembro o índice do mês 10/2016 passou a 450. Isso foi suficiente para reduzir em cerca de 3% a queda acumulada em 12 meses de um mês para outro.

    5 – Quem tem interesses diretos no mercado tende a ver a tendência dos preços como um copo meio cheio. Quem torce contra o mercado ou anseia demais por uma queda substancial dos preços verá em geral um copo meio vazio. Como eu não me encaixo em nenhum dos grupos tenho a tendência de enxergar o copo na metade simplesmente. Nesse aspecto eu diria que com base nos dados do IVG-R, a queda não pode ser vista como desprezível, tampouco como um colapso semelhante ao verificado no caso dos EUA, por exemplo. Essa diferença fica mais clara quando passamos a observar não só as quedas nominais e reais acumuladas, mas a trajetória e o comportamento geral dos preços em seus movimentos de alta e baixa, os quais apresentam características distintas, tanto na amplitude, quanto no tempo de ajuste. No caso americano a sensação que se tem é que os preços subiram de escada e despencaram de elevador. Já no caso brasileiro o longo período de desaceleração denota um simetria bem mais pronunciada, a qual não se encaixa com naturalidade num comportamento típico de estouro de bolha especulativa. Isso sem contar os aspectos financeiros e psicossociais inerentes ao processo, que no caso dos EUA atingiram uma escala difícil de mensurar e praticamente impossível de se comparar com a situação brasileira.

    8+
    • Cesar_DF 21 de fevereiro de 2017 at 06:07

      Thiago fm
      Sobre o IGMI-R, os leilões não são baseados em laudos de avaliação, que hoje apresentam 100% de erro, pois NENHUM imóvel é vendido na primeira praça?

      7+
      • avatar
      • thiago fm 21 de fevereiro de 2017 at 08:27

        César,

        Já disse o que enxergo o mercado de leilões como um mercado paralelo, que aliás existe para quase tudo hoje em dia e não apenas imóveis.

        Eu já escrevi sobre o que penso sobre a relação valor e preço e como premissas individuais podem distorcer o conceito de justo, certo e errado nessa questão. De qualquer forma, prefiro acreditar na objetividade de quem estudou e é pago pelas instituições financeiras para fazer essas avaliações do que na subjetividade de quem torce contra ou a favor ou de quem se afetaria de alguma forma com os resultados.

        1+
        • Minions 21 de fevereiro de 2017 at 08:39

          “2 – A ressalva feita pela Azufre sobre o índice não filtrar a mudança de perfil dos imóveis é muito pertinente, sendo que os valores médios das garantias em determinadas condições poderiam apresentar uma tendência maior de queda sem que o valor do metro quadrado esteja caindo na mesma proporção”
          Thiago,
          O trecho acima não é subjetividade de sua parte? Foi uma suposição da Azufre que você utilizou como grande argumento para questionar o índice.
          Quando é a seu favor pode e quando não é, não pode?!

          3+
          • avatar
          • thiago fm 21 de fevereiro de 2017 at 09:04

            Minions

            A Azufre levantou a suspeita de que o IVG possa estar subestimando a queda no caso de um upgrade nos imóveis ou do tamanho médio. Eu coloco a hipótese de que a queda pode estar superestimada, pois a tendência mais consistente é de diminuição do padrão dos lançamentos, que aliás fundamentei, não foi?

            Nesse caso só peguei o gancho do raciocínio correto da Azufre para sustentar meus apontamentos, que apontam para outra direção sob a mesma lógica . Não há nada de errado nisso.

            2+
            • Minions 21 de fevereiro de 2017 at 09:24

              Thiago,
              Depende de cada situação, mercado, cidade, mas não temos dados a respeito disso. Portanto é uma suposição, uma “torcida”. A questão é que me parece que você tenta se colocar como imparcial mas, de imparcial, não tem nada. Você trabalha em um banco que é o principal fomentador imobiliário, grande culpado por essa crise e que, quando a bolha estourar, vão arder, e muito!
              Pra mim. você está sim de um lado da torcida e quando tenta parecer o contrário, joga no time daqueles que mentem, enganam, manipulam dados e informações, …
              Mas eu vou te contar um causo familiar como forma de consolo. Tenho um parento próximo que não era 666, com boa renda, emprego público, sem dependentes, … Chegou uma fase que, por vários motivos, decidiu comprar um AP pra chamar de seu. Mesmo não querendo me intrometer, eu recomendei que ele esperasse, alugasse mais um tempo, mostrei o blog, … No fim, sabe o que aconteceu? Ele comprou o AP! Paga por ele há mais de 1 ano e ainda não entrou. Fui conhecer o AP. Pequeno! Apertadíssimo! Não cabe uma cama queen no quarto de casal (não estou brincando, nem exagerando – não cabe mesmo!!!). Agora está sem grana e ainda sem AP. E o que está acontecendo com o preço dos imóveis todos sabemos (menos o Fernando). Acredito que ele não esteja feliz com a opção que fez mas também nunca vai reconhecer.
              Outro paranto bem próximo: recebeu sítio de herança e estava descontente com o valor que as usinas pagavam pelo arrendamento. Anunciou para venda. Recebeu uma proposta: 3 terrenos em um condomínio xoxo em troca do imóvel. Conversei com ele, falei do blog, do mercado imobiliário, … E o que aconteceu? Aceitou a permuta. Trocou uma renda que julgava pequena do arrendamento pelo custo de manutenção 3 terrenos que não consegue vender (além da desvalorização). Prejuízo de 2k/mês.
              Conclusão: o blog não muda a cabeça de ninguém! Enquanto existirem 666 com financiamento aprovado na CEF, eles vão fazer todo e qualquer tipo de cagada!
              Sorrie e acene.

              5+
              • avatar
            • Minions 21 de fevereiro de 2017 at 09:26

              Thiago,
              Depende de cada situação, mercado, cidade, mas não temos dados a respeito disso. Portanto é uma suposição, uma “torcida”. A questão é que me parece que você tenta se colocar como imparcial mas, de imparcial, não tem nada. Você trabalha em um banco que é o principal fomentador imobiliário, grande culpado por essa crise e que, quando a bolha estourar, vão arder, e muito!
              Pra mim. você está sim de um lado da torcida e quando tenta parecer o contrário, joga no time daqueles que mentem, enganam, manipulam dados e informações, …
              Mas eu vou te contar um causo familiar como forma de consolo. Tenho um parento próximo que não era 666, com boa renda, emprego público, sem dependentes, … Chegou uma fase que, por vários motivos, decidiu comprar um AP pra chamar de seu. Mesmo não querendo me intrometer, eu recomendei que ele esperasse, alugasse mais um tempo, mostrei o blog, … No fim, sabe o que aconteceu? Ele comprou o AP! Paga por ele há mais de 1 ano e ainda não entrou. Fui conhecer o AP. Pequeno! Apertadíssimo! Não cabe uma cama queen no quarto de casal (não estou brincando, nem exagerando – não cabe mesmo!!!). Agora está sem grana e ainda sem AP. E o que está acontecendo com o preço dos imóveis todos sabemos (menos o Fernando). Acredito que ele não esteja feliz com a opção que fez mas também nunca vai reconhecer.
              Outro paranto bem próximo: recebeu sítio de herança e estava descontente com o valor que as usinas pagavam pelo arrendamento. Anunciou para venda. Recebeu uma proposta: 3 terrenos em um condomínio xoxo em troca do imóvel. Conversei com ele, falei do blog, do mercado imobiliário, … E o que aconteceu? Aceitou a permuta. Trocou uma renda que julgava pequena do arrendamento pelo custo de manutenção 3 terrenos que não consegue vender (além da desvalorização). Prejuízo de 2k/mês.
              Conclusão: o blog não muda a cabeça de ninguém! Enquanto existirem 666 com financiamento aprovado na CEF, eles vão fazer todo e qualquer tipo de cagada!
              Sorrie e acene.

              1+
              • thiago fm 21 de fevereiro de 2017 at 19:16

                Minions,

                É natural que toda opinião emitida transmita um ponto de vista e dependendo do ponto do qual se vê, a realidade será enxergada de forma diferente. Você já percebeu que não compartilho da linha principal de pensamento da maioria aqui do blog e em parte são vocês que fazem questão a todo momento de me empurrar para o lado oposto, como sendo um enganador e assecla do mercado.

                Já disse que nunca concordei com a forma de atuação da CEF no processo de fomento do crédito imobiliário, mas meu cargo não embute nem de longe algum poder decisório. Se dependesse de mim, muita coisa não teria acontecido da forma que aconteceu e te garanto que minha vida teria sido mais fácil se as coisas não tivessem tomado o rumo que tomaram. Todavia isso não importa mais, já que a água já passou por debaixo da ponte e continua fluindo para o mar.

                É bom que se lembre que a CEF e o governo por trás dela têm cada qual sua parcela de culpa, mas não o poder de obrigar ninguém a assinar contratos de compra na planta ou de financiamentos imobiliários. Logo, CVRs como os seus só existem porque a cultura do imóvel próprio está enraizada na cabeça da população, que além de tudo tem baixa educação financeira e capacidade de poupança. Nesse ambiente propício, bastou o crédito tornar-se mais acessível para que as pessoas se rendessem a ele sem muito critério.

                Sobre a questão da mudança de perfil dos apartamentos, postei dados de pelo menos duas capitais (São Paulo e Recife), os quais se encaixam na tendência que julgo mais plausível. Então respeito a sua opinião, mas diria que se não há provas cabais do processo de forma ampla, ao menos o limiar da suposição já foi ultrapassado. Talvez o apartamento apertadíssimo que você visitou corrobore um pouco com essa realidade.

                0
            • to bolhado 21 de fevereiro de 2017 at 10:01

              entendo que são algumas coisas diferentes. Primeiro, a adequação do índice (qualquer um, mas nesse caso, o IVG) à realidade; discutiram aqui e concordo – o índice tem problemas mas me parece um pouco mais realista que o fipezap, que é totalmente baseado numa parcela da oferta. Segundo, essa questão de que o índice não considera a mudança no perfil de apartamentos. Ok, isso é verdade também. Terceiro, se esse efeito é muito relevante. Difícil dizer, diria que não muito porque existe o delay, já comentado aqui, e o fato de que boa parte dos imóveis vendidos é usado. Quarto, e talvez aqui esteja essa discussão acima. Se é que existe esse efeito, ele atuou recentemente para qual lado? São conjecturas, mas me parece evidente que em boa parte dos mercados o perfil dos lançamentos mais recentes é de apartamentos menores do que era alguns anos atrás, pelo simples fato de que o preço por m explodiu e essa foi uma estratégia para tentar fazer caber a parcelinha no bolso dos bricklovers.

              0
        • Cesar_DF 21 de fevereiro de 2017 at 08:52

          Thiago fm
          Sei que o mercado de leilões é algo paralelo, mas você não concorda que o erro nos laudos de avaliação está sendo algo crônico?
          Imagine os custos de ter que fazer o mesmo leilão 2, 3, 4 vezes, por conta de que o avaliador está em descompasso com o mercado.
          Por exemplo, em leilões de veículos de financeiras, eles utilizam tipicamente 50% da tabela FIPE, para começar os lances.
          No leilão de imóveis, o leilão de primeira praça é do valor FULL do laudo de avaliação, o de segunda praça é do valor da dívida com o banco e só na terceira praça que o banco assume que terá prejuízo.
          Pelo que sei, no EUA, a avaliação de um imóvel é baseada na média das últimas vendas concretizadas no bairro.
          Tá parecendo que no Brasil, o avaliador simplesmente está pegando a metragem e multiplicando pela tabela FIPE-ZAP de m2.
          Como nos imóveis que são vendidos estão concedendo “descontos” de 30-40% da tabela, nos leilões não estão saindo nem na segunda praça.
          A conclusão é que mais este índice (IGMI-R) é fantasioso, pois se baseia em algo que está desconectado da realidade.

          5+
          • avatar
          • Minions 21 de fevereiro de 2017 at 09:05

            O que aconteceria se o avaliador reduzir o m2 para o valor de mercado? E o que aconteceria se descobrirem que as garantias dos financiamentos imobiliários são tão sólidas quanto os comprovantes de renda aceitos pela CEF?

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
      • CA 21 de fevereiro de 2017 at 09:13

        Cesar_DF,

        Sabemos que os maiores interessados em distorcer os números, sem sombra de dúvidas, são os bancos que contratam os “avaliadores”. São eles que preferem manter o MUNDO DE FAZ DE CONTA, com a finalidade de SIMULAR que não há nenhuma queda nos preços dos imóveis. Por que? Simplesmente porque eles não querem ver o valor de suas garantias de financiamento evaporarem, gerando uma visão de risco muito grande quanto a suas instituições, em especial a CEF que detém 70% do crédito imobiliário concedido. É óbvio e todos aqui já sabem, que a CEF e seus funcionários são sem sombra de dúvidas aqueles que tem os maiores vieses em suas “análises”, porque este foi o banco financiador da bolha imobiliária brasileira.

        Isto significa que eles tem a “fórmula mágica”, ou seja, utilizar índices 100% baseados em SUBJETIVIDADE de avaliadores e em interesses DIRETOS de quem contrata os avaliadores e garantir que com isto as quedas de preços serão tão suaves quanto interessarem aos bancos, ou quando puderem e não der bandeira demais, simplesmente dizer que os preços continuam subindo, por mais que isto contrarie a lei de oferta e procura e não seja plausível por uma infinidade de outros motivos?

        NÃO! A “fórmula mágica” acima não funciona, assim como não vai funcionar mudarem a regulamentação de leilões para fazer com que o preço mínimo para arrematar o imóvel em leilão seja o maior entre o que consta no contrato de compra e venda e a referência do ITBI, outra ação DESESPERADA e NON-SENSE que estão avaliando.

        Por que não funciona? Porque se hoje não vendem QUASE nada, passarão a vender NADA nestas condições. Os bancos já estão com SUPER-ESTOQUES de imóveis sem vender, o recorde histórico, a liquidez já está prejudicada e conforme criarem novas regras como esta, a liquidez vai para o buraco de vez. A LIQUIDEZ é o coração dos bancos, se for para o buraco, os bancos afundam junto com toda a economia, foi o que aconteceu na explosão da bolha imobiliária em outros países, quando ela se tornou mais VISÍVEL (o que AINDA não aconteceu no Brasil em virtude de uma infinidade de truques de DESINFORMAÇÃO).

        Ah, mas não tem problema, a CEF só está retomando menos de 1/5 do que está inadimplente e evita ao máximo deixar inadimplente via soluções mirabolantes, a tal ponto que o governo já planeja deixar que as pessoas usem o FGTS para cobrir até 12 prestações atrasadas do financiamento imobiliário (mais uma ação DESESPERADA), quando na realidade, depois de 3 prestações já deveria estar indo para leilão, ou no máximo fazer uma renegociação razoável, se viável, mas nunca estendendo para 12 meses sem pagamentos…

        De novo, o que consta no parágrafo anterior também não é nenhuma solução “mágica”. Não, a CEF e o governo brasileiro não são mais geniais do que todos os outros países que passaram por esta situação durante a explosão de suas bolhas imobiliárias. Tudo que consta acima destrói a liquidez da CEF da mesma forma, ela deixa de receber os pagamentos exatamente do mesmo jeito. Por que fazem isto então? Para MASCARAR o volume anormal de imóveis retomados em leilão (mesmo assim já chamou a atenção e gerou alguns artigos a respeito!). Outro objetivo é mascarar a inadimplência. Em outras palavras, distribuir a ANOMALIA usando o maior número de estratagemas que conseguir, apenas intensificando o ILUSIONISMO. Só que não “resolve” nada, a liquidez vai para o buraco e além do risco sistêmico só ir crescendo, conforme coloquei mais acima, vai acabar gerando outros efeitos, como por exemplo, obrigar os bancos, mesmo a CEF, a praticarem juros maiores e restringir a oferta de crédito imobiliário, de novo, exatamente o mesmo que aconteceu em outros países que tiveram explosão de bolha imobiliária ao redor do Mundo, não será nenhuma novidade…

        Por que a redução elevada de liquidez FORÇA os bancos a praticarem maiores juros e reduzirem a oferta de crédito? Lei de oferta e procura: o dinheiro disponível fica mais escasso, os juros e critérios para concessão de crédito tem que ser maiores, para filtrar a demanda mitigando aumento de um risco que já está se concretizando, o da inadimplência anormal. Será que isto acontece no Brasil, ou mandamos abolir também esta outra manifestação da lei de oferta e procura, como FINGIRAM que fizeram com imóveis?

        O credit crunch (redução de oferta de crédito) de R$ 1 TRILHÃO, que guardadas as proporções de nosso PIB com o americano foi o mesmo que aconteceu nos EUA durante a explosão mais visível da bolha imobiliária por lá, é uma evidência muito clara de que isto funciona. Outra evidência, foi o fato de algumas linhas de crédito de bancos terem batido todos os recordes históricos exatamente no ano em que a SELIC não subiu e teve até ligeira queda. No Mundo REAL é assim, tanto faz os malabarismos da CEF, do Governo, dos trolls, etc., na verdade, a cada nova ação APELATIVA e DESESPERADA, eles só estão cavando mais fundo o buraco onde estão enterrados, as ANOMALIAS só vão crescendo e junto com elas, crescem os tamanhos dos ajustes que deverão ser feitos para a volta a NORMALIDADE, inclusive o ajuste quanto a queda de preços.

        Quando até índices que tem sua base no mundo de ilusão acima, como é o caso do IVG-R que usa os valores de avaliação com todo o viés de interesses dos bancos por trás disto, é sinal de que os próprios bancos de forma geral estão deixando que um índice não seja tão MANIPULADO assim, já se preparando para quando não der mais para mascarar a realidade, de forma a poderem dizer: mas nosso índice já apontava isto, nós fomos “honestos”, se a mídia não deu publicidade ao que estávamos registrando, não temos culpa nisto… Enquanto isto, alguns trolls continuam achando que temos as soluções “jabuticaba” mais geniais do mundo e que as regras aplicáveis ao resto do planeta não se aplicam a nós…

        3+
        • avatar
        • avatar
        • CA 21 de fevereiro de 2017 at 09:25

          Ops, correção 1:

          “Outra evidência, foi o fato de algumas linhas de crédito de bancos terem batido todos os recordes históricos DE JUROS FINAIS, exatamente no ano em que a SELIC não subiu e teve até ligeira queda.”

          Ops, correção 2:

          “Quando até índices que tem sua base no mundo de ilusão acima, como é o caso do IVG-R que usa os valores de avaliação com todo o viés de interesses dos bancos por trás disto, TEM UMA QUEDA ANORMAL, …”

          0
          • Lucas 21 de fevereiro de 2017 at 10:42

            mediu o x do grafico?

            1+
            • avatar
        • Cesar_DF 21 de fevereiro de 2017 at 10:44

          CA, pelo que sei
          Para os bancos, se cair o valor das garantias dos empréstimos ou se aumentar a inadimplência, o banco necessita diminuir sua alavancagem.
          Para as incorporadoras, se cair o valor das garantias dos empréstimos, eles precisam fornecer outras garantias para manter este empréstimo
          Para os compradores de imóveis, o valor deles precisará cair e o crédito aumentar, para que possam adquiri-los
          Para aumentar o crédito, os bancos necessitam aumentar a alavancagem
          Temos então um DEADLOCK

          Os 3 pilares do Acordo de Basiléia
          a. Pilar 1: requerimentos de capital para risco de crédito, mercado e operacional;
          b. Pilar 2: revisão pela supervisão do processo de avaliação da adequação de capital dos bancos; e
          c. Pilar 3: disciplina de mercado.

          http://www.mundodosbancos.com/acordos-de-basileia/
          https://www.bcb.gov.br/fis/supervisao/basileia.asp
          https://pt.wikipedia.org/wiki/Inani%C3%A7%C3%A3o_(computa%C3%A7%C3%A3o)

          2+
          • Lucas 21 de fevereiro de 2017 at 11:19

            sinceramente, vc acha que ele nãos abe disto
            das regras de provimento contra inadimplencia etc…
            eles estão no sistema, eles sabem tdos os números
            mas ao invés de contribui, eles vem aqui só jogar bosta
            conforme menciono abaixo o grafico colorido está distorcido vcs nem falaram nada
            a tal avaliação é uma piada de mal gosto, eles põe no fim das contas o que o fingizap diz que vale
            erro coisa nenhuma, era aquilo lá mesmo, só que a mentira não cola mais, com o estouro da bolha, os investidores em leilão, e toda uma máfia por trás, envolvendo empreiteiras, judiciário e coleguinhas, eles não estão conseguindo girar na mesma velocidade, até no leilão precisa de um ajuste maior que esses 50% que vemos ai tão comum, o problema é que se derrubar demais, é tiro no pé evapora as proprias garantias, criando um circulo vicioso, igual na questão das construtoras/distratos que o CA tão bem formulou. Isso aío que vcs estão vendo é tão somente o estouro em velocidade acelerada e vai piorar muito tempo ainda, antes de melhorar, e isso é freiodemão na recuperação Temerosa

            4+
            • avatar
  • rogerio 20 de fevereiro de 2017 at 21:51

    Médio OFF
    A liberaçao de compra de terras por estrangeiros deve levar a uma nova corrida e valorizaçao de areas rurais? O que acham disso?

    3+
    • avatar
    • socrates 20 de fevereiro de 2017 at 21:59

      excelente pergunta!!!! Se eles quisessem realmente melhorar a competitividade no Brasil realizariam a reforma tributaria. A verdadeira reforma, com fim da suruba de impostos e implantação de um imposto único, tipo IVA (como Europa, EUA e demais sinistroes). O “resto” é estética.

      3+
      • avatar
    • Antigo 21 de fevereiro de 2017 at 08:44

      Não

      0
    • Cesar_DF 21 de fevereiro de 2017 at 08:55

      Com a segurança jurídica do Brasil ????? kkkkkkkkk

      3+
  • Leonardo M. 20 de fevereiro de 2017 at 22:00

    CVR brick lover e energy lover

    Conto algum tempo sobre a kitnet que alugava em Florianópolis e o mesmo quis dar o golpe em mim pedindo valor dá pintura de R$600,00 que recusei prontamente, pois quando recebi o imóvel ao veio pintado é cheio de infiltrações.

    Pois bem, resolvi pegar os alugueis que paguei junto com a energia elétrica.
    A energia lá cada um tinha um relógio interno no qual o dono fazia a leitura e depois cobrava individualmente, sem precisar fazer conta com a Celesc.
    Aí lembrei que durante estes 3 anos que fiquei lá nunca corri atrás pra saber quanto custa o KW/h(burrice minha). O KWh dá Celesc é de R$0,52 já com o ICMS e encargos.
    Sabe quanto o Brick lover me cobrava ??? R$0.92 por KWh

    Agora faça isso X 17 kitnet que ele tem!!!
    Bom minha vingança veio de tanque de guerra. Mandei pra todos via ZAP as tarifas dá Celesc e quanto ele cobra e falei pra todos que ele está roubando.

    Não é que o fulano me liga tentando tirar satisfação?
    Uma pena que nunca guardei os papéis dá luz que ele escrevia a mão e deixava em baixo dá porta pra depois pagar, se não caberia um processo no juizado de pequenas causas.

    Obs: Podem falar que fui burro, idiota e tudo mais por nunca ter desconfiado. Mas eu fui ingênuo mesmo, fica de aprendizado por ter confiado nos outros. Custou caro! Uns R$800,00 a mais nesses 3 anos.

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Felipe 21 de fevereiro de 2017 at 08:55

      não se preocupa não, como se diz no jargão do futebol, “a natureza marca esse indivíduo”

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • by pass 22 de fevereiro de 2017 at 07:36

      Prezado Leonardo, você foi burro, idiota e tudo mais por nunca ter desconfiado.

      0
      • by pass 22 de fevereiro de 2017 at 07:38

        Uma coisa sobre a BANANALAND: Para todos os negócios tem o “se colar, colou!”. TODOS

        1+
  • hannamanana 20 de fevereiro de 2017 at 22:13

    Cadê o hard landing???

    3+
    • avatar
  • hannamanana 20 de fevereiro de 2017 at 22:18

    Quantos gráficos e etc. Vcs estão ainda mais malucos. Vou embora de novo.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 21 de fevereiro de 2017 at 08:43

      Pegamos thiaguite

      2+
      • avatar
  • Dr. Estranho 20 de fevereiro de 2017 at 23:00

    Esqueci de dizer: [email protected]*-se a Cedae.

    1+
  • Mr. Burns 20 de fevereiro de 2017 at 23:14

    Lucas

    os que deram like e comentário a menos de algum desavisado
    são os mesmos que dão likes no grupo enganador do blog
    zezé, tititago e fernando

    2+

    Smithers solte os cães!

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 21 de fevereiro de 2017 at 00:22

    Minha leitura de mercado:

    1 – Juros continuarão caindo até a casa de 1 digito até fim de 2017.

    2 – inflação em queda mais devido a recessão econômica do que a política de juros em si.

    3 – Investidores migrando de RF pra RV buscando melhores rentabilidades. Mas aqui fica um parênteses:
    Cotas de FII e ações vão inflar a tal ponto que a rentabilidade RV X RF fique quase igual.

    4 – Algumas medidas pra inflar preço de imóveis será tomada pelo governo pra salvar algumas construtoras. Cabe ressaltar que não vai durar muito pois não existe fundamentos pra manter os preços lá em cima pra sempre.

    5 – Credit crunch que tirou R$1 trilhão do mercado de crédito vai continuar até o governo mostrar que fez as reformas.

    2018

    1 – Inflação volta a subir pelos juros baratos e reaquecimento da economia.

    2 – Fed aumenta juros

    3 – Governo se vê obrigado a aumentar a SELIC pra conter Inflação e fuga de capital devido principalmente aos seguintes fatores que vão incendiar 2018
    A) Eleições 2018 e possíveis candidatos de esquerda(Lula e Marina) liderando ou de centro esquerda(PSDB) ou de direita com Bolsonaro. Então dependendo quem tiver na frente ou o risco país sobe ou desce.
    B) Inflação indo pra 5%e governo tendo que conter o dragão de novo.
    C) Fed aumentando juros e fuga de capital

    4) Grandes players realizando lucro em Fiis/ações por causa do risco eleição 2018 e voltando pra RF.

    5) Mímimimi porque FII/ações X ou Y tá caindo mais de 20% e não entendo pq meu patrimônio encolheu tanto….

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 21 de fevereiro de 2017 at 00:52

    tesouro

    O acréscimo mensal de investidores cadastrados foi de 72.591, totalizando 1.198.803 participantes inscritos, com alta de 84% em relação ao mesmo período do ano passado.
    ( a galera que sacar fgts tbm pode ir para TD… são 72000 novos investidores pmj
    só em Janeiro ou a “demanda” de imóveis vai esperar…) a maioria para 1 a 5 anos..

    http://www.valor.com.br/financas/4873326/tesouro-direto-bate-recorde-de-aplicacoes-em-janeiro

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 21 de fevereiro de 2017 at 07:56

    corvos, cuidado com…

    Imobiliária faz vendas falsas de lotes e vítimas têm prejuízo de até R$ 10 mi
    … daria uma entrada de R$ 7 mil só para a documentação e o restante pela caixa..
    a imobiliaria fechou.
    http://www.jornalfloripa.com.br/mundo/noticia.php?id=30836570

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 21 de fevereiro de 2017 at 08:37

    conforme eu falei:
    Regra em estudo pode fazer comprador perder quase toda grana de imóvel se desistir da compra
    : imagine um consumidor que fez a reserva de compra de um imóvel avaliado em R$ 500 mil e pagou 18% do valor total (R$ 90 mil) de entrada. Hoje, ele teria que pagar até R$ 13,5 mil à construtora em caso de desistência.
    Se a nova regra for aprovada, ele teria que abrir mão de até R$ 70 mil (14% do valor do imóvel) ou 77% da grana desembolsada na entrada se quebrar o acordo.

    Ou seja: o cara paga 20% de uma coisa que não usou e ela volta pra construtora.

    http://noticias.r7.com/economia/regra-em-estudo-pode-fazer-comprador-perder-quase-toda-grana-de-imovel-se-desistir-da-compra-21022017
    mesmo sendo prejuizo , qdo aprovado vai dar impressão de mercado natural e saudável pros 666. Distrato é aprovado. compre pra morar ou para a aposentadoria. esse é o momento…

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Felipe 21 de fevereiro de 2017 at 08:41

      vão fazer a regra de distrato pagar o custo da construção + juros do período, no mínimo.

      2+
      • avatar
      • Alemon Fritz 21 de fevereiro de 2017 at 08:55

        ou “investidor” vai segurar e vender depois sem grandes lucros. O distrato trava e não volta pro mercado rápido.. batata quente na mao do investidor.

        falando nisso e a vila olimpika como anda… kkk pelo jeito pode virar predio fantasma pois já foi pago nas olimpiadas do rio de nojeira.

        3+
        • Felipe 21 de fevereiro de 2017 at 09:00

          imagina assim – a construtora gasta R$ 100 pra fazer e vende por R$ 500. O cara distrato, a construtora fica com R$ 80 que seja e o imóvel volta pra ela. Depois revende por um preço menor, R$ 300 por exemplo. PMJ nível profissa/corrupto

          4+
          • avatar
          • avatar
        • Felipe 21 de fevereiro de 2017 at 09:04

          no caso que vc diz, o “invi” perde duas vezes. Trava com o negócio e vê a construtora vendendo outro igual por 50% a menos, pra não dizer 60%, 70%.
          não tenho certeza da conta, mas acho que até na matemática pra ele é melhor distratar mesmo. só fica com o ego ferido

          2+
          • Bolhudo 21 de fevereiro de 2017 at 09:13

            Como o mestre CA sempre fala ” Piramide financeira”, mas a as pessoas não conseguem ver isso, sem falar que ficam escravas durante todo o contrato até pagar a última parcela, e depois vem a luta para tentar escriturar e registrar, uma vida toda de escravidão pagando ” o que é seu “. tô fora !!!!

            4+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Felipe 21 de fevereiro de 2017 at 09:20

              como demonstrado aqui e até várias vezes pelo CA, o distrato é a regra. Não sei se chamaria de pirâmide, pra mim é alguma coisa mais absurda ainda. o cara compra uma promessa, paga uma parte ( a parte que cobre o custo ), distrata e o imóvel volta pro dono de fato. O dono revende, talvez ainda só na promessa com desconto de 20% e é provável que aconteça a mesma coisa denovo.
              Eu não sei o custo operacional da coisa toda mas me parece ser uma fonte quase inesgotável.

              4+
              • avatar
            • Alemon Fritz 21 de fevereiro de 2017 at 09:24

              e vc paga itbi, iptu, herança, laudêmio, etc, enquanto 45 a 55% dos imóveis da cidade são irregulares, invasões, totalmente isentos, abandonados.

              5+
              • avatar
              • avatar
              • Felipe 21 de fevereiro de 2017 at 09:26

                acho que buraco negro define melhor do que pirâmide.

                3+
                • avatar
    • Cesar_DF 21 de fevereiro de 2017 at 09:43

      Um dos princípios nas relações de consumo, previstas no código civil, é a relação de equilíbrio entre as partes das cláusulas contratuais, desta forma, se o contratante for penalizado em X por descumprir uma cláusula, o contratado também deverá ser penalizado proporcionalmente.
      Desta forma, se o contratante promete que pagará um determinado valor pelo bem e não honrar este compromisso, poderá ser multado, por exemplo, em 20% deste bem, da mesma forma, para haver equilíbrio, se o contratado não entregar o produto no prazo previsto, também deverá pagar a mesma multa.
      Então, além da devolução do valor pago já corrigido (INCC), seria paga uma multa de 20% do imóvel.

      3+
      • avatar
      • BolhistaBR 21 de fevereiro de 2017 at 14:03

        humm interessante….
        “equilíbrio entre as partes das cláusulas contratuais”
        Levando isso pra um contrato de aluguel.. .Se há cláusula dizendo que o inquilino paga multa em caso de rescisão contratual, então o proprietário poderia ser obrigado a indenizá-lo também caso decida pedir o imóvel de volta mesmo não havendo cláusula que diga isso?

        2+
    • to bolhado 21 de fevereiro de 2017 at 10:03

      por outro lado: a anta assinou o contrato, não foi? O “investidor” tem que pagar também, não faz sentido ele comprar uma free card para ver se o mercado valoriza; não valorizou, distrata e leva embora. Acho que a regra tem que penalizar os 2 lados de alguma forma.

      3+
      • avatar
    • Minions 21 de fevereiro de 2017 at 11:09

      Pode aumentar a multa pra 200%! Acabou! As construtoras estão falindo, bem como os 666.
      Podem inventar a regra que quiserem…eles arrebentaram um mercado por gerações.

      7+
      • avatar
  • Alemon Fritz 21 de fevereiro de 2017 at 08:41

    sem falar que o valor não foi corrigido apos 2 a 3 anos… kkk o investidor perde 100%.

    3+
    • LZ 21 de fevereiro de 2017 at 09:20

      Justo, assim mata a especulação.
      Construtora vai voltar a vender para quem realmente quer morar e quem quer morar não vai pagar esse absurdo de preço.
      Todo mundo foi convivente com a farra do passado, agora que muita construtora tá com a corda no pescoço, quer mudar as regras.

      Isso somente é válido para contratos novos, antigos já acordados não tem como mudar a trolha.

      7+
      • avatar
  • Minions 21 de fevereiro de 2017 at 09:32

    CVR
    Estava em uma festa no fim-de-semana. Em uma mesa próxima, gente muito, mas muito, graúda! Daqueles que tem terreno alugado na Av. Paulista. Ouvindo a conversa de orelhada, estavam reclamando do custo de manter um imóvel fechado que não conseguem vender. Segundo eles, custo de 500 temerosos/mês. Se até eles estão sentindo a respiração do motumbo no cangote, imaginem os póbri!

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • MINEIRO SPY 21 de fevereiro de 2017 at 09:51

    CVR. Talvez se aplique à maioria dos jovens do país.
    19 anos, acaba de passar na faculdade. Trabalha e ganha 1300/mês. Para comprar o 4 rodas, fez as contas e está disposto a arcar com 75% a 80 % do salário para manter carro.

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Felipe 21 de fevereiro de 2017 at 09:54

      mais um pra fazer o nosso PMJ

      10+
      • avatar
      • avatar
    • FabianoSJC 21 de fevereiro de 2017 at 11:00

      Cara rs da um desconto para o rapaz , a verdade é que todos nós tivemos 19 anos e garanto que ninguém pensava em investimentos , juros ou no futuro rs.
      Nessa idade o unico pensamento era ter um 4 rodas para pegar as gatinhas , que atire a primeira pedra quem também não teve essa fase rs

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • LZ 21 de fevereiro de 2017 at 11:12

        Eu qria minha caranga e pegar as moças de familia.
        Guardava uma grana já, mas usava o carro do meu pai.
        Quando fiz 23 comprei meu carro na queda do IPI to com ele até hoje e vou até ele esfarelar ahuahau

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • MINEIRO SPY 21 de fevereiro de 2017 at 14:24

        Até dá para entender o desejo. Vejam as contas.
        Empréstimo para bancar 500 ao mes (nome do pai). Seguro (120). Gasolina (300). Raciocínio bom….tributos ele não contabiliza, afinal pagará com 13 (como se não fosse salário e sim um extra). Não conta manutenção. Arrisco dizer que o custo chega a 100% do salário.

        5+
        • avatar
        • avatar
    • BolhistaBR 21 de fevereiro de 2017 at 14:07

      maioria dos jovens do país?
      * passar na faculdade?
      * ganhar 1300/mês?
      kkkkkkkkkkkkkk

      a parte do carro eu concordo…
      todos os rapazes querem carros pra pegar as xx.
      mas nenhum deles pode ter.

      5+
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 21 de fevereiro de 2017 at 09:58
  • Cadeludo 21 de fevereiro de 2017 at 10:24

    e a bovespa piscando verde freneticamente
    e eu de fora por não ver fundamento
    sinto uma mistura de burrice com covardia
    burrice por achar que as coisa precisam ter fundamentos
    covardia pela aversão ao risco
    talvez seja por causa da idade….

    7+
    • avatar
    • avatar
    • fanfarraum 21 de fevereiro de 2017 at 10:40

      Deixei de me importar um pouco com a bolsa quando…

      (a) … vi que no longo prazo o indice quase sempre perde pra renda fixa, ou ficava muito perto. (http://g1.globo.com/economia/blog/samy-dana/post/renda-variavel-supera-mesmo-renda-fixa-de-baixo-risco-no-longo-prazo.html)
      (b) … vi que com RF e disciplina conseguiria alcançar meus objetivos financeiros

      7+
      • avatar
      • avatar
      • BolhistaBR 21 de fevereiro de 2017 at 14:13

        concordo plenamente.
        Cada caso é um caso, mas também acho que investir somente em RF é suficiente.
        Pelo menos no meu caso, se o governo não der calote, pretendo pendurar as chuteira em 2035 aos 50 anos.
        Minha meta? 800k investido até os 35 anos.
        + 60% já alcançado.

        5+
        • avatar
        • avatar
    • Antigo 21 de fevereiro de 2017 at 12:30

      To no lucro.
      Mas fundamentos estão todos descolados.
      Não sei se vou saber sair na hora certa.

      Esse país é muito estranho.

      6+
      • avatar
      • avatar
    • antifragile 21 de fevereiro de 2017 at 17:07

      Eu estou dentro e também estou temeroso. Claro que fico feliz em ver a tela piscando com 60% de lucro, mas você tem razão: não há fundamento para isso.

      1+
  • Lucas 21 de fevereiro de 2017 at 10:41

    COMO ENGANAR USANDO GRÁFICOS COLORIDOS

    CA aprenda mais uma

    TItitiago o cara de pau volta a atacar, obviamente não li nada, mas como era florido resolvi medir
    o grafico1 tem intervalo de 18 anos (1988 a 2016) o grafico 2 tem intervalo de 14 anos (2002 a 2016)
    ambos tem a mesma largura na minha tela de 10 cm. só que o grafico 1 tem 25% mais tempo que o 2 numa mesma largura

    daí ele escreve no grafico
    +apertado: QUEDA ABRUPTA
    +frouxo: queda suave do ivgR,

    Não que eu pague 1 puto pro IVGr conforme já expliquei e o tititiago fingi que está tudo certo, mas a enganação não tem nem ao menos coerencia interna.
    pela milésima vez ele vem fazendo coisas do tipo
    E o cesar_df lá a discutir com ele, obviamente não vou ler nada, pura perda de tempo, só reparando que as atitudes de alguns parece validar o do outro no reino das coisas válidas, ainda que erradas.

    Como dizem os juizes: “causa prejudicada na análise do mérito”. Indeferido. Próximo

    6+
    • avatar
    • avatar
    • fanfarraum 21 de fevereiro de 2017 at 11:20

      A imagem de baixo seria a comparação mais correta de tamanhos.

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 21 de fevereiro de 2017 at 10:50

    COMO ENGANAR NAS CONTAS

    rafa_fv

    Se os documentos da CEF, contidos na base de dados e site oficial não servem para você não há o que ser feito. Lá menciona claramente que a base do sistema é SAC, mas a atualização monetária não é considerada na classificação dos sistema de amortização.
    Agora se quiser a formula exata terá que solicitar a alguém interno da caixa, ou pegar de algum contrato em andamento.
    Não adianta fazer todas as contas e colocar bases acadêmicas para defender os cálculos sem verificar as regras do jogo primeiro.

    PERFEITO
    rafa
    infelizmente a verdade vai contra o que eles desejam
    infelizmente não adianta ter mais votos ou likes ou comentários
    uma mentira continua sendo uma mentira

    não estudei este assunto a fundo, afinal não tenho finame, mas caso alguém NO BLOG precise aprender
    consulte diretamente o site dos agentes financiadores ou esse link do rafa
    rafa_fv 21 de fevereiro de 2017 at 09:42
    Um artigo do resimob faz uma analise e cita um saldo residual devido a TR. Não afirmo que está correto, mas acredito que seja por ai mesmo.
    http://www.resimob.com.br/uma-bomba-chamada-tr-taxa-referencial-veja-o-impacto-da-correcao-no-financiamento/

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ilusionista 21 de fevereiro de 2017 at 11:13

      exemplos práticos nos comentários do Reclame Aqui….

      “O mesmo está acontecendo comigo! Isso não me assusta tanto quanto o saldo devedor. Veja bem, fiz um financiamento de R$ 231.000,00 em fev de 2015. Já paguei R$ 26.000,00 em prestações, com amortização de R$ 6.800,00. Sabe qual valor do meu saldo devedor??? R$ 229.500,00….

      “O mesmo acontece comigo. Financiei 94.500, já paguei 9.000 e minha dívida está em 95.450,00”

      http://www.reclameaqui.com.br/16729504/caixa-economica-federal/prestacao-habitacional-aumentando-todo-mes-sistema-sac/

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Rene Fraçoá 21 de fevereiro de 2017 at 12:51

        Aluguel é dinheiro jogado fora! sqn

        Meus últimos dois anos, média paga de aluguel em bairro classe média-alta, 5 min do trabalho: 916,00. Colegas que financiaram (13 km do centro e sem garagem coberta): 1.300,00 de prestação, qual será a porcentagem de juros na parcela? Eu chuto 900,00.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 21 de fevereiro de 2017 at 13:00

          É mais que isso até
          Acho engraçado como brasileiro tem ódio de pagar aluguel de bolhudos mas não se importa de pagar aluguel de dinheiro (juros)
          Sendo que só dinheiro é bem mais caro

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Antigo 21 de fevereiro de 2017 at 13:01

            Que que do dinheiro*

            2+
            • avatar
  • LZ 21 de fevereiro de 2017 at 10:55

    Alguém ai tem coragem de pegar um CBD BMG IPCA + 7,20% – 2019 ?
    Valor mínimo 15K

    To pensando bem pra fazer isso.

    3+
    • avatar
    • Cesar_DF 21 de fevereiro de 2017 at 11:13

      Aparentemente o BMG já passou pelo seu pior momento em junho de 2016, com o índice de basiléia no ponto mais baixo e o de imobilização no ponto mais alto e agora está em recuperação.
      http://www.bancodata.com.br/relatorio/bmg

      3+
    • MINEIRO SPY 21 de fevereiro de 2017 at 14:27

      Eu coloquei quando ainda pagavam 8,2%

      3+
      • avatar
  • Cesar_DF 21 de fevereiro de 2017 at 11:21

    Thiago fm
    Você que é insider CEF, poderia me explicar isso
    De março para junho de 2016 o China Construction Bank, conseguiu mudar seu índice de basiléia de 9.3 para 17.2, mesmo tendo prejuizo operacional.
    Já a imobilização melhorou de 14.4 para 9.1 nestes 3 meses. Como conseguiram esta proeza?
    http://www.bancodata.com.br/relatorio/ccb

    4+
  • Cesar_DF 21 de fevereiro de 2017 at 11:28

    Alerta de queda de rating
    http://www.bancodata.com.br/escalas
    -2 pontos / Banrisul e Banco Votorantim e DESENBAHIA
    -3 pontos / Banco Pine
    -6 pontos / AgeRio – Agência Estadual de Fomento
    -10 pontos / BDMG – Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais

    Subiram
    +3 pontos / BTG Pactual e Banco Bonsucesso

    7+
    • avatar
    • avatar
  • fanfarraum 21 de fevereiro de 2017 at 11:54

    CVR

    A mágica das parcelas decrescentes de um amigo:

    ago = 1325,55
    set = 1325,45
    out = 1361,48
    nov = 1339,97
    dez = 1337,52
    jan = 1335,38
    fev = 1337,49

    1 – Não sabia da existência da TR.
    2 – Não fez simulação (da Caixa mesmo, sem a TR) quando assinou o financiamento.
    3 – É um cara extremamente qualificado profissionalmente (programador).

    9+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 21 de fevereiro de 2017 at 12:12

      em Espanha fizeram a Clausula de Solo
      os compradores não sabiam das taxas e algumas não permitiam que fossem menores que as depois estivessem no mercado.. os Bancos foram “condenados” a devolver, mas quem pagou foi o povo mesmo…
      Aqui essa demonstração da TR e outros fatores são mencionados mas não entram nas simulações … a galera fica assustada depois… kkk corvo diz que é pouquinho etc… as taxas de corretor tbm não apareciam qdo tudo estava ok…
      Campanha clausula del solo bananense… kkk

      5+
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 21 de fevereiro de 2017 at 12:50

      fanfa
      imovel nunca cai de preço
      nem a parcela
      nem o saldo devedor
      kkkk
      dívida eterna

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Leonardo M. 21 de fevereiro de 2017 at 13:29

      R$1.000,00 deve ser o juros e o restante pra amortizar a dívida.
      Aí o cara vai to feliz no final do ano ver o saldo devedor é só abaixou R$3.000,00 oi R$4.000,00 no máximo aí começa a bugar o tico e o teco.
      “Mas como não abaixou sendo que só esse ano foram uns R$15mil em prestações?”

      E assim é a saga dos nossos queridos pagadores de juros.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 21 de fevereiro de 2017 at 12:06

    é só morrer,

    Cláusula irrevogável
    Ter financiamento negado não justifica quebra de contrato de compra de imóvel

    “Essa é uma das primeiras decisões favoráveis à tese de validade da cláusula de irrevogabilidade e irretratabilidade. A decisão de 1ª Instância deve ser seguida.
    http://www.conjur.com.br/2017-fev-21/financiamento-negado-nao-justifica-quebra-contrato-imovel

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 21 de fevereiro de 2017 at 12:17

      KKK
      E o infeliz vai pagar como, sem o financiamento? Só se for que nem a peça “O mercador de Veneza”, pagar com uma libra de carne do próprio motumbado.
      Banânia tem umas coisas bem surreais.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 21 de fevereiro de 2017 at 12:17

    Minions

    O que aconteceria se o avaliador reduzir o m2 para o valor de mercado? E o que aconteceria se descobrirem que as garantias dos financiamentos imobiliários são tão sólidas quanto os comprovantes de renda aceitos pela CEF?

    O que aconteceria se descobrissem que o valor de mercado é menos que o valor da 2 praça do próprios leilões deles????

    amanhã, no próximo episódio de: “O Mundo Sem a Bolha”

    4+
    • avatar
  • Alemon Fritz 21 de fevereiro de 2017 at 12:29

    Jornal na TV mostra familia que ganhou casa em Balneário Camb (70 familias)
    As familias moravam no morro invadido caindo e depois ganharam uma casa…
    A Velhota entrevistada segurando um Iphone, detalhe atrás um Meriva novo na Garegem dela e na parede 2 spliters e uma parabólica Sky TV… kkkk ela agradecendo, pois passa muita difuculdade…

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 21 de fevereiro de 2017 at 12:37

      kkk num são 17 apartamentos e 50 proprietários!! nome dos condomínios:
      HAzar1 e Hazar 2, tá explicado… kkkk

      5+
      • avatar
    • Leonardo M. 21 de fevereiro de 2017 at 12:53

      Cara Floripa é cheio dessas mutretas
      Compra e venda apenas de boca e contrato no cartório e sem escritura pública.
      Tá cheio de caso assim em Floripa, principalmente terrenos.
      Floripa é o RJ do sul.

      6+
      • avatar
  • Lucas 21 de fevereiro de 2017 at 12:42

    Cesar_DF

    Um dos princípios nas relações de consumo, previstas no código civil, é a relação de equilíbrio entre as partes das cláusulas contratuais, desta forma, se o contratante for penalizado em X por descumprir uma cláusula, o contratado também deverá ser penalizado proporcionalmente.
    Desta forma, se o contratante promete que pagará um determinado valor pelo bem e não honrar este compromisso, poderá ser multado, por exemplo, em 20% deste bem, da mesma forma, para haver equilíbrio, se o contratado não entregar o produto no prazo previsto, também deverá pagar a mesma multa.
    Então, além da devolução do valor pago já corrigido (INCC), seria paga uma multa de 20% do imóvel.

    inexiste consumo porque não existe produto, a pessoa compra uma reserva de compra
    agora se vc diz que o na-planta é mais parecido com uma encomenda, vamos supor um sofá,
    vc primeiro me diz em que lugar do mundo o sofá sobe de preço entre a compra e a entrega, e vc ainda paga por isso.

    5+
    • avatar
    • Antigo 21 de fevereiro de 2017 at 13:04

      Como não?
      Espuma é moeda forte
      Quem compra poltrona não erra
      Um para sentar, outro para dormir

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • to bolhado 21 de fevereiro de 2017 at 14:02

        kkkk

        3+
        • avatar
        • Bolhudo 21 de fevereiro de 2017 at 14:17

          Sofá e imóvel na planta tem tudo a ver, O cara chega no seu imóvel financiado em 30 anos e pega a mulher com o Motumbo no sofá, manda a mulher embora, joga fora o sofá e fica com o príncipe por 30 anos, ( bodas de pérola ).

          5+
          • avatar