Construtora some e deixa centenas de famílias sem explicação, em Niterói, RJ – G1

Você pode gostar...

Comments
  • Rene Fraçoá 10 de fevereiro de 2017 at 07:24

    Esses levaram sorte, vão ter um bom motivo para o Distrato.

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 10 de fevereiro de 2017 at 08:00

      Mas vão ter uma baita dor de cabeça para reaver parte do dinheiro.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 08:05

        Duvido que consigam reaver… infelizmente

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Bolha de Tudo 11 de fevereiro de 2017 at 08:12

          ENCOL –> mode on!!!!

          3+
          • avatar
  • thiago fm 10 de fevereiro de 2017 at 07:39

    Notícias como as que vem se acumulando na última semana podem até surpreender alguns aqui, mas não alteram nenhum pouco a pressão arterial da anta aqui. Agora não sei se podemos dizer o mesmo dos que defendem há pelo menos um ano e meio que não havia mais margem de manobra para coisas do tipo e que governos e bancos centrais já tentaram impedir ou disfarçar a explosão de bolhas e nenhum teve sucesso, que “querer não era poder” etc, etc. Já disse e reafirmo que o limiar entre o querer e o poder é ínfimo para aquele que tem suprimento indeterminado de papel e comanda a impressora e que não é adequado chamar de pedalada o que faz parte do “status quo” do sistema como prática permanente.

    Pra mim nunca foi e nunca será surpresa um governo nascido do mesmo gene do anterior intervir com medidas de incentivo e proteção do mercado imobiliário, os quais na verdade representam apenas a continuidade de uma postura que vêm de pelo menos uma década, propiciando o crescimento por meio do consumo e privilegiando setores tidos como estratégicos, a exemplo da construção civil, como poderá ser melhor percebido na análise que coloco a seguir, as quais influenciaram diretamente no esticamento da capacidade de pagamento mutuários via crédito e mais recentemente amenizam o risco de calote dos pagamentos com mecanismos adicionais.

    Todo esse “estado de coisas” demonstra que a maior parte das distorções verificadas no mercado de imóveis tem vindo de fora para dentro do sistema, o que sugere que não serão autocorrigidas internamente como muitos aqui esperam, já que as consequências e possíveis efeitos colaterais serão provavelmente diluídos para a sociedade como um todo. Não se esqueça que bancos públicos podem até ficarem insolventes, mas não “quebram”oficialmente até que o governo quebre junto com ele.

    Enquanto alguns vão gastar escrita para buscar justificativas pra dizer que as medidas não têm qualquer efetividade e que isso só aumenta a energia potencial da explosão mais cedo ou mais tarde, eu tenho me dedicado há muito tempo a procurar dados para explicar porque a explosão não ocorreu, no máximo um processo de desinflação gradual de preços – esse sim bem visível.

    Como já disse anteriormente, na minha opinião o momento das argumentações, retórica, teorias e justificativas já passou e é mais do que hora confrontar os dados ou começar a aceitar de vez os fatos. Nesse sentido segue uma análise gráfica sobre o tema qye havia prometido. Antes que digam que foi por mera conveniência devido aos fatos recentes, vale ressaltar que este trecho já estava pronto há alguns meses, sendo uma parte da continuação do primeiro trabalho que optei por subdividir. Nesse excerto que tem duas partes contínuas tento dissertar sobre como penso que o conjunto de medidas de incentivo ao crédito imobiliário, seguidamente tomadas ao longo dos anos, melhoraram a capacidade de aquisição das famílias em relação ao início da década passada, aliando-se a tendência de ajuste de tamanho e padrão dos lançamentos dos imóveis por parte das construtoras, que é aceita passivamente pela demanda e acaba ajudando a compensar parte da perda do poder de compra das famílias nos últimos anos.

    A PARCELA QUE CABE NO BOLSO – PARTE 1
    https://s28.postimg.org/xfsrhsvh9/A_PARCELA_QUE_CABE_NO_BOLSO_PARTE_1.png

    A PARCELA QUE CABE NO BOLSO – PARTE 2
    https://s23.postimg.org/rhla97yzf/A_PARCELA_QUE_CABE_NO_BOLSO_PARTE_2.png

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 08:05

      Não entendi o que você está tentando defender…

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 10 de fevereiro de 2017 at 08:08

      Depois de um blá, blá, blá e choro livre, vamos ao mais óbvio:

      1) Não existe governo todo poderoso e solução mirabolante. Se imprimir dinheiro resolvesse, não teria ocorrido nenhuma explosão de bolha imobiliária no Mundo, aliás, não existira nenhuma crise no Mundo, simples assim. Só para lembrar, as maiores crises na economia em todo o Mundo sempre foram impulsionadas por estas ideias completamente ESTÚPIDAS de que é só imprimir dinheiro que resolve tudo, coisa de gente completamente SEM-NOÇÃO. Então vamos acreditar que somos mais poderosos que EUA, Japão e outros que passaram pela mesma situação? Pior é a esta altura do campeonato, com toda a crise na economia, causada em parte pela impressão sem parar de dinheiro, alguém vir com uma “solução” SIMPLISTA e sem NENHUM conteúdo como esta. Onde estava o governo todo poderoso com o despencar da verba do SBPE em dois anos? Ah, usamos o FGTS. Falando nisto, se o FGTS era todo poderoso também, porque reduziram em 1 MILHÃO de unidades o Minha Casa Minha Vida no primeiro semestre de 2016? Se é só imprimir dinheiro, porque estamos nesta crise que não termina? Até onde vai a ALIENAÇÃO…

      2) Por que todos os bancos do Mundo onde ocorreram explosões de bolhas imobiliárias, tivemos redução nos prazos de financiamento e aumento de juros? Eles perderam LIQUIDEZ, que é o CORAÇÃO de todo banco. O que está acontecendo com a CEF neste momento? Henrique Meirelles já disse que ela vai financiar empresas em recuperação judicial. Parte das medidas desesperadas em estudo: fazer com que os leilões só possam se concretizar por preço superior ao do contrato de venda ou da base do ITBI, ou seja, 100% dos imóveis retomados por bancos por inadimplência vão ficar com bancos que não conseguirão vendê-los de jeito nenhum. Juntando estes pontos com a inadimplência oficial da CEF, a inadimplência não oficial da CEF (“renegociações” porque clientes já não estão pagando), mais os rombos de dezenas de bilhões de Reais de “N” outros golpes, o que temos? Destruição da liquidez da CEF. Consequência esperada? O ÓBVIO que já aconteceu nos outros países, ou seja, redução de prazos de financiamento e aumento de juros. Aliás, tivemos um credit crunch de R$ 1 TRILHÃO na economia que já foi uma senhora redução na oferta de crédito de forma geral, causada em grande parte pelo rombo de mais de R$ 300 bilhões em dívidas de empresas e famílias que não foram pagas, que afetaram a liquidez e forçaram que tivéssemos o recorde de juros final em algumas operações de crédito, mesmo com a SELIC se mantendo estável e até com pequena queda no período. Aqui, mais uma vez, a eterna lei de oferta e procura: se há FALTA de liquidez, o custo para se obter dinheiro (JUROS) sobe para ficar equilibrado com a procura por este dinheiro, ao mesmo tempo que o prazo muito longo e as parcelinhas muito baixas recebidas pelos bancos deixam de ser viáveis, como o banco precisa de mais caixa, tem que reduzir o prazo para receber pelos empréstimos concedidos e os valores a receber a cada mês tem que ser maiores. Ou será que o Governo americano fez o seu plano para estimular a redução nos prazos de financiamentos imobiliários de forma sensível, oferecendo grandes “descontos” no total a pagar, a troco de que? Somos mais poderosos que os EUA? O AUMENTO no crédito imobiliário concedido no Brasil no período de 10 anos foi maior do que ocorreu nos EUA, ou seja, muito mais impactante. Aliás, se somos tão poderosos, por que a própria CEF começou a oferecer condições “especiais” no financiamento imobiliário para prazos menores, condições que ela não praticava antes? VÁRIAS questões nunca respondidas por Thiago FM, que FAZ DE CONTA que nada disto existe…

      3) A parcelinha cabe na renda e fomos os únicos do Mundo a ter esta solução “jenial” (sic)? Todos os países do Mundo que tiveram bolha imobiliária fizeram exatamente isto, qual a novidade, em que ponto isto foi alguma solução “inédita” que impediu que a bolha explodisse em outros países? Foi exatamente o contrário, foi isto que gerou uma perda de liquidez enorme e forçou a reversão desta situação, como explicado no item 2 acima. Se a parcelinha que cabe no orçamento é a solução de todos os problemas e a garantia da manutenção dos preços dos imóveis, então porque estamos com o recorde histórico na distorção entre oferta e procura? Por que a queda contínua de vendas, ano após ano? Ah, lei de oferta e procura não existe, certo? Quantas ALIENAÇÕES da realidade ainda serão necessárias neste imenso MUNDO DE FAZ DE CONTA onde você habita?

      64+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Zé do Brejo 10 de fevereiro de 2017 at 08:39

        Flawless victory

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 11:18

        kkk
        é um cara depau esse thiago
        sem querer li a primeira linha, logo vi que era algum jumento
        quem aqui ficou surpreendido???
        kkkk
        pelo contrário, profetizamos isso anos atrás quando ele falava que não era bolha que o mercado era sustentável

        obviamente se trata dum psicopata,
        mente e distorce como quem diz bom dia
        e continua aqui como se nada tivesse acontecido

        a unica coisa que me surpreende é ele não ter trocado de nick, ou será que já trocou?
        pro cara insistir tanto tempo nisso, tem coisa aí.

        19+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • MARK 10 de fevereiro de 2017 at 16:42

          Lucas, até pensei que estava no blog errado quando comecei a ler o texto dele, puts…

          3+
    • Cesar_DF 10 de fevereiro de 2017 at 09:18

      Vou fazer uma afirmativa aqui: Construir imóveis não aumentam o PIB real

      No PIB teórico, se o governo contratar 1 milhão de pessoas para abrir buraco e mais 1 milhão para cobrir estes buracos, o PIB do país irá aumentar, mas de onde vei este dinheiro para pagar estas 2 milhões de pessoas?
      – Endividamento público
      – Aumentos dos impostos
      – Impressão de dinheiro

      Ou seja, isto não melhorou a qualidade de vida média das pessoas, simplesmente foi tirado dinheiro do futuro e colocado no presente com a emissão de títulos da dívida pública, ou tirado dinheiro das pessoas, especialmente da classe média via pagamento de impostos ou tirado dinheiro dos pobres, via inflação por impressão de dinheiro.

      Uma residência é um PASSIVO e ela poderia ter aumentado a qualidade de vida das pessoas se existisse um déficit imobiliário, mas desde o CENSO 2010 sabemos que existem mais residências vazias do que pessoas sem moradia.

      Além de ser um passivo, o financiamento desta residência comprometeu a capacidade de investimento desta pessoa por muitos anos, ela poderia estar usando este dinheiro para empreender um negócio, fazer um curso, etc, mas estará empacado no pagamento desta dívida que só beneficia os bancos e seus recebedores de juros.

      Seria possível aumentar o PIB do país se fossem construídas residências que atraíssem estrangeiros, especialmente aposentados, para fixarem residência, como fez o Panamá e a Espanha (mas essa exagerou na dose rsrs)

      Todas estas centenas de bilhões de reais foram alocados em PASSIVOS e isto tem consequências a longo prazo.

      Só é possível haver uma aumento real da renda per capita, se uma pessoa consegue produzir mais, utilizando menos recursos, e isto é feito com investimentos em conhecimento, tecnologia, infraestrutura, eficiência de processos, desregulação, desburocratização, liberdade de empreender negócios, investimentos em processos produtivos, etc. Mas desde o segundo governo do FHC o que mais se gastou foi com CONSUMO, o que resultou em aumento da dívida pública.

      No Japão, a dívida pública é originada de grandes investimentos em infraestrutura, como portos, aeroportos, rodovias, ferrovias, usinas elétricas, etc. Por isso o juros é tão baixo, pois sabem que no futuro este investimento dará retorno.

      No caso do Brasil, não consigo ver queda real na taxa de juros, porque a maior parte desta dívida foi adquirida “fazendo festa” ou seja, não foi feito um investimento em ATIVOS.

      40+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 10 de fevereiro de 2017 at 09:20

        Correção, desde o censo 2000 já não existia déficit habitacional.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Zé do Brejo 10 de fevereiro de 2017 at 09:31

        Digo mais Cesar_DF, os empregos criados não serão capazes de consumir o produto gerado nessa ciranda.
        Ou seja, o governo usa a desculpa de que está agindo para criar empregos, mas na verdade está empurrando com a barriga o problema, visando as eleições.

        5+
        • Cesar_DF 10 de fevereiro de 2017 at 09:44

          Sim, veja a merda que fizeram a longo prazo no Hell de Janeiro
          Nem sei quanto foi na copa, mas na olimpíada colocaram 38 bilhões lá.
          Mais da metade deste valor foram gastos públicos do governo do estado e do município, quase nada do governo federal
          E do dinheiro privado, investido em obras que hoje não estão dando retorno?
          A maior parte deste dinheiro veio do BNDES.
          Hoje o índice de vacância no Porto Maravilha é de 90%, todas as obras da olimpíada são deficitárias e várias estão abandonadas.
          http://vejario.abril.com.br/cidades/segundo-pesquisa-vacancia-no-porto-maravilha-e-maior-que-90/

          Ou seja, tiraram dinheiro do futuro, e colocaram no presente em investimentos deficitários, e esta merda vai repercutir por uns 30 anos.

          A cidade de Montreal fez uma dívida de US$ 2,5 bilhões para sediar a olimpíada de 1976, e demorou 30 anos para quita-los.
          Isto porque conseguiram que os estádios e locais construídos dessem lucro. Imaginem no caso do Hell de Janeiro, que já não tem nem mais dinheiro para pagar os funcionários públicos. Por isso que digo que o Hell de Janeiro está num processo de DETROITIZAÇÃO.
          http://www.olhardireto.com.br/copa/noticias/exibir.asp?noticia=Canada_levou_30_anos_pagando_as_olimpiadas_e_alerta_Brasil&id=7952

          33+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Lord of All 10 de fevereiro de 2017 at 09:57

      Desculpe aí amigo, eu tento ser imparcial, mas vou repetir o comentário que fiz na última postagem que vc fez que tinha gráficos:

      Seu trabalho não tem coesão, aliás, sequer tem conclusão. É um amontoado de gráficos e recortes.
      Bom, minha formação acadêmica é jurídica, tvz por isso eu não entenda. Se vc puder fazer um trabalho acadêmico com ínicio, meio e fim claros, eu agradeço.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lord of All 10 de fevereiro de 2017 at 10:11

        Complementando meu comentário (não me modera Boss):

        No final tem um gráfico em forma de flor (?), onde as pétalas constam “poupança maior”, FGTS Mais Robusto” e “aumento da renda real”, dentre outros.

        Cara, te juro q não entendi nada. Maior viagem.
        Me diz aí o q vc tá fumando q eu tbm quero.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • fanfarraum 10 de fevereiro de 2017 at 10:42

          “No final tem um gráfico em forma de flor (?), onde as pétalas constam “poupança maior”, FGTS Mais Robusto” e “aumento da renda real”, dentre outros.

          Cara, te juro q não entendi nada. Maior viagem.
          Me diz aí o q vc tá fumando q eu tbm quero.”

          Perfeito. Não entendi nada o que ele quis dizer.
          Me pareceu o PPT do MP falando do Lula.

          12+
          • avatar
          • avatar
        • thiago fm 11 de fevereiro de 2017 at 11:39

          Percebam que se tivesse trocado a representação gráfica (flor) por uma sentença escrita, provavelmente não teriam comentado nada a respeito. Aliás a maioria questionou a formatação, o estilo, mas pouco disseram para contrapor a mensagem

          0
    • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 12:07

      Thiago, o meu interesse é genuíno: você poderia resumir de forma rápida, talvez em 3 ou 4 linhas, as diferenças principais entre o que você acredita que aconteceu / acontecerá com o mercado imobilário e o que supostamente o “núcleo nervoso” do blog (CA, Cesar etc) acreditam? Em outras palavras, qual o argumento central que você está defendendo? Novamente, estou tentando entender, as vezes leio as discussões entre você e o CA e me perco um pouco no cerne da questão.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • MauricioSP 10 de fevereiro de 2017 at 18:34

      Gráficos interessantes mas acho que falta uma parte dessa história. O crédito imobiliário no Brasil sempre foi muito restrito, seja pelos altos juros, seja pela falta de segurança jurídica. Levava anos para conseguir recuperar um imóvel financiado de um inadimplente. Em 2002 o novo código civil trouxe mudanças na alienação fiduciária, e em 2004 a lei 10.931 trouxe mais mudanças para evitar interpretações.

      Acho que isso trouxe mais segurança aos bancos para aumentar os financiamentos, pois estavam cientes que conseguiriam recuperar as garantias. As construtoras aproveitaram o bom momento do país para se capitalizar com a bolsa de valores e investir em imóveis. O boom da construção e de interessados em financiamentos causou o descolamento do valor dos imóveis e o valor comumente considerado de mercado (bolha). Não sei se os imóveis estavam baratos pela baixa procura/capacidade de financiamento ou se realmente o interesse inflacionou os preços. De qualquer forma a crise econômica está tratando de realizar correções.

      A alienação fiduciária após o advento da Lei nº 10.406/02 (novo Código Civil) e da Lei nº 10.931/04
      http://www.ambitojuridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=842

      1+
      • avatar
      • thiago fm 11 de fevereiro de 2017 at 11:40

        Concordo com suas colocações, que serão melhor explicadas no próximo material

        0
  • thiago fm 10 de fevereiro de 2017 at 07:42

    Agora vou deixar um desafio aos curiosos de mente aberta antes de ir trabalhar:

    1- Baixem a planilha indicada pelo caro Veigalex há anos atrás no blog no link a seguir:

    http://www.investpedia.com.br/artigo/Comprar+a+vista+financiar+ou+alugar+um+imovel.aspx

    2 – Tentem simular a concessão de um financiamento teórico no SBPE com a mesma renda X para dois momentos (2004 e 2013) usando os dados dos gráficos de LTV (percentual de financiamento) e Taxa Média de Juros da CEF, postados na análise em dois momentos distintos (lembrando que o prazo máximo praticado pela maioria dos bancos em 2004 era de 15 anos no SBPE da CEF, passando para 35 anos em 2013). Para evitar distorções melhor igualar taxas e TR ou desconsiderá-las em ambos os casos.

    3 – Se preferirem, voltem a simular novo financiamento com as condições atuais retornadas pelo simulador direto no site da CEF, já que não obtive os dados médios após 2014, os quais certamente mostrarão deterioração, mas num nível ainda assim mais atrativo do que as condições de 2004;

    Não precisam me passar os resultados se não quiserem, mas suspeito que vão perceber que mesmo desconsiderando o ganho real no período, a renda X de 2004 (sem atualização) passou a financiar um valor consideravelmente maior sob às condições vislumbradas em 2013, o que ao meu ver explica, ao menos em parte, porque os preços cresceram tão largamente além da renda, mantendo-se num patamar acima dela, após alguns ajustes.

    11+
    • CA 10 de fevereiro de 2017 at 08:19

      “…curiosos de mente aberta…” = papo de quem já se acostumou com o Motumbo!

      35+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 08:33

        É. Além da mente tem outra coisa bem aberta também.

        22+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Zebolheu 10 de fevereiro de 2017 at 10:25

        Ver o CA de bom humor…..
        NÃO TEM PREÇO!
        KKKKKKKK

        15+
        • avatar
        • avatar
      • thiago fm 11 de fevereiro de 2017 at 11:36

        Não que eu me importe em relação aos meus, mas o que mais posso dizer de 30 “likes” nesse comentário ?

        Aliás o Motumbo no blog já foi um personagem mais assíduo. Tem mais fama que efetividade nas terras tupiniquins…

        1+
    • Cesar_DF 10 de fevereiro de 2017 at 09:29

      Não é novidade que a causa mais comum para formação de bolhas especulativas é a DISPONIBILIDADE DE CRÉDITO, poque a mola propulsora não é mais o lucro real, mas sim a EXPECTATIVA DE LUCRO FUTURO

      25+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 11:24

        a velha técnica de enriquecer alavancado
        enriquecer deitado na espreguiçadeira
        vc só precisa vencer 1) todo o mercado; 2) o banco
        não duvido que alguns genios iluminados possam mesmo fazer isso

        pessoas como W buffert nunca serão pobres, se 1 dia ele falir (nunca irá)
        no dia seguinte ele pega 1 milhão no banco em transforma em 10

        agora imagina que uma multdão de bananense sofrendo de discalculia grave encontrou a mina de ouro
        quem diz isso ou é muito idiota, ou muito mal caráter

        12+
        • avatar
        • avatar
    • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 12:14

      Thiago, não sei se é isso que vc está argumentando aqui, mas eu sempre achei, institivamente, que um dos motores da bolha foi que as construtoras se apropriaram (por meio da alta do preço) de todo o ganho de facilidade de crédito x redução de jurosx aumento de prazo do mercado, o que é, por óbvio, insustentável. Quer dizer, se antes o cara conseguia pagar 500 reais por mês, mas pelas condições de crédito prazo e custo isso significava um financiamento de 10 anos e um apto de 100 mil, agora isso vira um financiamento de 30 anos e um apto de 400 mil (construtura wins, ao menos no curto prazo). Só que por óbvio isso nao é sustentável no Brasil. Não temos essa cultura de longo prazo, temos uma distribuição de renda muito mais desigual, temos uma economia mais exposta a chacoalhões e temos inflação. Por isso que num ciclo de 10/15 anos a merda ia chegar no moinho de vento. Agora não sei se esse argumento seu é para insinuar que o preço não vai cair. Acho que os efeitos “merda no moinho de vento” vão chegar, que são os leilões, o sistema entendendo em algum momento que as metodologias de crédito tem que melhorar etc etc etc. As condições de crédito não vão voltar a ser o que eram antes de 2005/2006, com certeza, mas o que tende a mudar é essas melhorias serem apropriadas 100% pelo vendedor.

      8+
      • avatar
      • avatar
  • SampaBoy 10 de fevereiro de 2017 at 07:45

    Essas coisas sao muito tristes, é muita historia de vida que parou no meio do caminho….eu fico abalado….com licença que eu preciso tomar um cafe e checar os juros

    41+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • De-boa-na-bolha 10 de fevereiro de 2017 at 07:54

    ” no máximo um processo de desinflação gradual de preços – esse sim bem visível “. Fala sério !!! Vejo apartamentos do meu interesse com aproximadamente 90 m2 de área útil com aluguel e condomínio por R$ 1.000,00….e a brincadeira está só começando. É tudo tão gradual que não sei se haverá fim.

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 08:04

      O processo vai ser lento e gradual, tão lento quanto uma lesma, um caramujo.

      Olha o tamanho do caramujo:

      Quem será que ganha?

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 08:14

        Foi mal, saiu grande demais a imagem.
        Do tamanho da bolha brasileira.

        11+
        • avatar
        • avatar
    • CA 10 de fevereiro de 2017 at 08:15

      De-boa-na-bolha,

      É que ele usou dados do IPEAD sobre BH dizendo que era deste jeito. Ele só “esqueceu de dizer” que a última pesquisa do IPEAD foi publicada em mar/16 e depois disto eles pararam de fazer pesquisa (faziam há mais de 20 anos), exatamente porque os preços de BH haviam DESPENCADO e não interessava mais divulgar isto, então perderam os patrocinadores do segmento imobiliário…

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • De-boa-na-bolha 10 de fevereiro de 2017 at 07:55

    Acredito que não há cura, é passional.

    9+
    • avatar
    • Zé do Brejo 10 de fevereiro de 2017 at 07:57

      Eu acho que está defendendo o pão de cada dia (cada vez mais ausente)

      10+
  • Alemon Fritz 10 de fevereiro de 2017 at 08:09

    TAC propõe regularizar o cadastro imobiliário de São Luís

    MUITOS compradores de imóveis em São Luís não realizam a transferência formal de propriedade na Prefeitura de São Luís, sendo assim, o IPTU continua a ser emitido no nome da construtora, que responde formalmente em caso de inadimplência.
    kkk.
    Em caso de impossibilidade da construtora apresentar documentos que comprovem a venda, o Município deverá realizar diligências na unidade com o objetivo de constatar a informação.

    http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2017/02/tac-propoe-regularizar-o-cadastro-imobiliario-de-sao-luis.html

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 10 de fevereiro de 2017 at 08:19

    estoques

    Os governantes deveriam melhorar a gestão, botando a rapaziada para justificar os belos salários e regalias como estabilidade. Em Brasília, por exemplo, como na maioria das cidades, estão pendentes 7.260 “habite-se” de casas e apartamentos já concluídos, prontinhos. Se os agilizassem, removendo a burocracia, a má vontade e a preguiça, o DF arrecadaria R$ 120 milhões em impostos, segundo entidades do setor, como Ademi, Asbra e Sinduscon..

    Represamento
    Ainda dormitam nas gavetas do governo local em Brasília, 221 projetos, que, aprovados, podem movimentar R$ 22 bilhões na área imobiliária…. (kkk)

    No dia 16 o Itamaraty vai promover uma “oficina de gerenciamento de stress” para seus funcionários. Servidores também poderão fazer “sessão de massagem relaxante”. Tudo na conta do contribuinte.

    http://www.metrojornal.com.br/nacional/claudio-humberto/quarentena-rende-r-117-mil-por-50-dias-na-ebc-342369

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 10 de fevereiro de 2017 at 08:23

    Com tanto imóvel pronto para morar.
    Bananense vai lá e compra um que não existe. Faz churrasco de comemoração. Paga juros. Perde o capital . Depois fica de mimimi.

    77+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 08:32

      São os corvos, padeiro. São os corvos…

      Eles encantam o infeliz com aqueles folders impressos em papel brilhante, moradia desenhada em 3D com todas as xoxotecas do condomínio.
      Aí ele acaba embarcando nessa compra na planta, ainda mais ao perceber que a parcela (da construtora) cabe no bolso e é igual ou menor ao aluguel atual.

      “Pelo menos você paga pelo que é seu”, só que ele nem existe ainda.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • MARK 10 de fevereiro de 2017 at 08:32

    “Não quero mais, só quero resolver numa boa para poder fazer outro financiamento com a Caixa.” Infelizmente pra eles e felizmente para nós, esses incautos ainda não caíram na real com esse desejo de continuar financiando os tijolos de ouro. A propósito isso me lembra o ocorrido na década de 80 quando quase ninguém queria entrar em financiamento devido ao alto risco de não receber seu apartamento. Vários prédios ficaram inacabados e depois foram leiloados por uma mixaria para dividir entre os prejudicados. Na época lembro que diversas construtoras iniciavam obras e sumiam da face da terra, ficando os propriotários com o prejuízo. Nesse período também eu lembro dos velhos em casa lembrando que não se devia financiar imóvel pois o total a pagar era sempre crescente, não terminava nunca. Mas pro 666 que ignora os princípios da matemática elementar isso não procede. Vejam agora o que vai acontecer com muitas e muitas obras que estão em andamento e amarguem seus prejuízos. Nós tentamos avisar, mas esse blog mequetrefe não sabia de nada né… fazer o que? Paguem nossos juros, por favor, e aliviem sua dor com xilocaína, pois o Motumbo não perdoa não!

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 10 de fevereiro de 2017 at 08:36

      E ainda tem gente que acha que é uma crise passageira e que logo que os empregos voltarem (2sem 2020), tudo volta ao normal.
      Tá super tranquilo, 3 anos passa rapidinho. Kkkkkkkk

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 12:24

      ELES FAZEM COM CASA O QUE FAZIAM COM CARRO
      vão pulando de fname em finame

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • De-boa-na-bolha 10 de fevereiro de 2017 at 08:37

    Então CA, omissão é uma atitude do ser de penas. Vamos empurrar o caramujo porque o juros são rápidos KKKK

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 10 de fevereiro de 2017 at 08:44

    O ser de penas age por omissão e por comissão,

    gosta de palavras estranhas como; VISLUMBRADAS, valorizou abaixo da inflação, possíveis sinais de aquecimento, correspondente imobiliário, tem um casal interessado, condomínio baixo (na planta), TR zero virgula zero..

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Julius 10 de fevereiro de 2017 at 08:57

    Olá pessoal. Sou novo aqui. Começo colocando um CVR pessoal. Conheço o BiB há muito tempo, mas comecei a acompanhar mais intensamente no ano passado. Nos idos de 2012, pensei em adquirir um imóvel na planta. Fui até a Brookfield, apenas verificar o empreendimento, um apartamento de 1 quarto, região gourmetizada aqui do DF. Na época eu era bem novinho, me colocaram em uma sala fria com uns QUINZE (você não leu errado) corvos, todos muito bem vestidos, e começaram a fazer uma pressão absurda para assinar o contrato ali mesmo, na hora. Aquela conversa fiada que vocês todos conhecem: entradinha pequena, parcelinhas até as chaves, até lá você já tem o dinheiro delas etc. Resisti heroicamente e não assinei nada. Desde então resolvi sentar em cima dos investimentos pois não havia nada que me interessasse de fato até hoje.
    Resumo da coisa: viajei o mundo, me casei e hoje estamos morando de graça (pagamos apenas condomínio). Minha esposa também é bolhista.
    E os nossos investimentos pagam à vista aquele bolhudo que deixei de comprar há 5 anos atrás.

    117+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • MARK 10 de fevereiro de 2017 at 09:07

      Muito bem, Julius! É exatamente esse o meu cálculo, cinco anos de economia e aplicação em renda fixa seriam suficientes para pagar a bolhuda que eu queria há três anos atrás. Mas cada ano que passa eu fico mais interessado em ver meu rico porquinho cada vez mais obeso.

      33+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 09:16

      E ainda por cima você tem dois empregos

      46+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lord of All 10 de fevereiro de 2017 at 10:03

      Se o Julius passasse a ser Fernando a coisa não teria mais solução.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • CarlosL 10 de fevereiro de 2017 at 09:17

    Sobre o trópico, uma dúvida:

    Nesse caso, como pelo visto cada família perdeu no máx 30k de entrada, quanto lucrou a construtora (considerando que seus donos sumiram mesmo) se o prédio está pelo que deu a perceber uns 60% concluído ?

    4+
    • avatar
  • Cesar_DF 10 de fevereiro de 2017 at 09:51
    • tmarabo 10 de fevereiro de 2017 at 09:54

      em qualquer país decente essas pessoas trancando o batalhão iriam direto pra cadeia. e os parentes militares iriam igualmente presos.
      há ato maior de covardia do que mandar as mulheres praticarem uma ilegalidade para acobertar a própria ilegalidade, que é a de insubordinação militar(greve):?
      e covardia com a população, pois sabem que muitos vão sofrer violência por causa da greve ilegal.

      37+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 10 de fevereiro de 2017 at 11:54

        Brasil está uns 150 anos atrasado pra ser país decente.
        Expulsamos um dos maiores filósofos,pensadores,visinarios que o Brasil já teve em nome dá “república” que foi Com Pedro. O que esperar de um Zé povinho desses?

        8+
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 12:22

        fora TEMER
        PMJ

        4+
  • Mike Victor 10 de fevereiro de 2017 at 09:51

    CVR

    Olá bolhistas.

    Postei há uns dois meses que estava vendendo meu bolhudo cheio de xoxotecas. Ontem assinei o contrato. Agora é aguardar o financiamento do felizardo sair.

    Fiz uma pesquisa bem superficial, quase uma conta de padaria.

    Vendi por 89,15% do valor médio anunciado (desconsiderei os dois maiores anúncios, preços surreais)
    e por 96,13% do valor do menor anúncio.

    Deixarei de pagar juros e com o saldo da venda vou recebê-los.
    Vou alugar em local melhor, mais perto do trabalho (vou economizar um valor considerável com combustível) e vou gastar praticamente o que gasto hoje.
    Como consigo poupar 1/3 da renda familiar acho q estou no caminho certo.

    Agora vou começar a saga pra encontrar um bom imóvel pra alugar.

    Grande abraço.

    70+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 10 de fevereiro de 2017 at 10:04

      PARABÉNS! Com certeza sua qualidade de vida irá melhorar muito, por conta de ter se livrado deste peso.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • homelessbubbles 10 de fevereiro de 2017 at 10:30

      Pela metodologia de cálculo do Fipezap, você acabou de aumentar o índice rsrs.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Luladranus 10 de fevereiro de 2017 at 10:05

    Pô Boss, to caindo na moderação.

    4+
    • avatar
    • fanfarraum 10 de fevereiro de 2017 at 10:40

      Idem. Meu link não veio pra cá :/

      2+
      • avatar
    • homelessbubbles 10 de fevereiro de 2017 at 14:43

      Também to caindo, mesmo sem postar links

      1+
  • Libertario 10 de fevereiro de 2017 at 10:17

    thiago fm

    renda X de 2004 (sem atualização) passou a financiar um valor consideravelmente maior sob às condições vislumbradas em 2013, o que ao meu ver explica, ao menos em parte, porque os preços cresceram tão largamente além da renda, mantendo-se num patamar acima dela, após alguns ajustes.

    3+

    Resumindo:

    crédito pra quem não pode pra comprar o que não precisa = BOLHA.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • tmarabo 10 de fevereiro de 2017 at 10:20

    Condomínio mais caro que a prestação do mês

    Moradores do PAR Estrela Gaúcha reclamam do reajuste das taxas, que ultrapassam o valor cobrado pela Caixa na parcela do imóvel
    No começo do ano, um reajuste elevou o valor do condomínio de R$ 139,00 para R$ 187,00. O valor pesou no bolso da aposentada, que vive com salário mínimo, e no de outras 300 famílias que moram no local. A parcela agora é maior do que a prestação dos imóveis, atualmente em R$ 174,00. Alguns moradores já pensam em se mudar do residencial.
    https://www.diariopopular.com.br/index.php?n_sistema=3056&id_noticia=MTIxNjA1&id_area=Mg==

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 10 de fevereiro de 2017 at 10:21

      Ou seja, parcela baixíssima de prestação e parcela baixa de condomínio (considerando que há água incluída e que há muita coisa no condomínio para manter).
      Onde estas pessoas morariam pagando 361 reais por mês???

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • tmarabo 10 de fevereiro de 2017 at 10:26

      ah, esqueci o PRINCIPAL rsrsrsrsrrsrsrs:
      O Estrela Gaúcha começou a ser entregue em maio 2007.(…) Quando lançadas, as unidades custavam cerca de R$ 29 mil cada, conforme a Caixa. Hoje o apartamento é comercializado em uma imbobiliária por R$ 133 mil.
      29k atualizado desde 06/2007 até 12/2016 dá 54,5k !!! E tão pedindo 133k!!! Não é bolha, gente, relaxa!!!!
      E as pessoas reclamando de pagar 361 reais por mês???

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2017 at 10:28

    “Para se justificar, Correia afirma que para começar um empreendimento, as empresas fazem empréstimos bancários no valor de 80% da obra. Neste contexto, quando há o distrato com o ressarcimento nos moldes atuais, a incorporadora não consegue arcar com a dívida.
    “Se o cliente desiste da compra, eu já assumi uma dívida com o banco. Ele quer receber o dinheiro na totalidade, mas essa quantia já está na obra. Como vou devolver? É um problema muito complexo que olha todo o contexto da estrutura financeira”, pontua.”

    http://g1.globo.com/goias/mercado-imobiliario/noticia/2017/02/mp-e-construtoras-divergem-sobre-distrato-apos-compra-de-imoveis.html

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 10 de fevereiro de 2017 at 10:35

      nesta história toda o que MENOS se fala é na comissão de corretagem, quando grande parte da culpa é dos corvos que fazem vendas falsas na planta.

      8+
      • avatar
      • avatar
    • Zé do Brejo 10 de fevereiro de 2017 at 10:44

      Ué, não só vender de novo? Ah é esqueci, tá faltando otário no mercado.

      11+
      • avatar
    • Leandro sp 10 de fevereiro de 2017 at 11:40

      Do que adianta regulamentar agora? Se a regulamentação só vai valer para distratos posteriores a regulamentação. A única coisa boa é que se aprovar a venda na planta está fadada ao FIM.

      8+
      • avatar
    • CA 10 de fevereiro de 2017 at 13:08

      Cajuzinha,

      O que este representante do segmento imobiliário falou deve ser mentira. Assim como toda a choradeira deles quanto a questão de distratos.

      Digo isto, porque temos um guru no blog que nos ensinou que as construtoras que estão fazendo aumentos em lançamentos, estão pensando em daqui a 3 ou 4 anos, quando os imóveis estarão prontos e com a economia já tendo se recuperado, elas terão uma vantagem competitiva, sendo que elas não tem a menor preocupação sobre vender ou não na planta, elas podem esperar todos estes anos sem problemas, não precisam se preocupar com esta crise momentânea e de curta duração.

      Ele só não explicou porque o desespero quanto a distratos se no Mundo dele as coisas são assim, como também não explicou porque temos construtoras em péssima situação financeira em função dos distratos desde 2012, dentre uma infinidade de outras coisas, mas acho que é porque este pessoal do segmento imobiliário é meio pessimista e chorão, ele deve ter razão, pra que vender na planta, o negócio é tão bem estruturado que nem depende disto, não é mesmo?

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • cesarkebrado 11 de fevereiro de 2017 at 23:12

      Ou seja, eles querem ganhar dinheiro num negócio em que o dinheiro é 80% financiado, alavancado, aí dá errado e eles não querem pagar o pato? Assim eu também quero ser empreendedor oras! Isso é o bananence que acha que o Estado é o provedor, quem nunca viu agricultor falando que deveria ter preço mínimo garantido pelo governo! E os PMs lá do ES e muitos outros que se veem no direito de ficar falando nas redes sociais as frases: “Agora eu quero ver! Chamem o Batmam”. Como se eles PMs fossem semideuses nomeados vitaliciamente pelo Deus sol, como se eles fossem DONOS do cargo que ocupam e por isso só restasse a sociedade ajoelhar-se ou morrer. Todo mundo quer que o Estado pague, mas, quem paga o Estado? Na minha opinião aumento de salário só quando o número de exonerações a pedido alcançarem no mínimo 5% dos ativos ao ano, assim sinaliza que realmente o salario está no limite, aí aumenta 10% e espera para ver.

      0
  • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2017 at 10:31

    A oferta vai aumentar?! E o estoque não estava acabando?! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Em Curitiba disponibilidade vai passar de 3.950 para 5.130 unidades, segundo levantamento da Ademi

    https://www.bemparana.com.br/noticia/487383/teto-maior-vai-gerar-alta-de-30-na-oferta-de-imoveis-em-curitiba

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 10 de fevereiro de 2017 at 13:10

      Cajuzinha,

      No mundo de FAZ DE CONTA dos corretores e demais asseclas do mercado imobiliário, a lei de oferta e procura sempre fica de cabeça pra baixo: se não vende e aumenta a oferta, em cima de uma distorção ABSURDA entre oferta e procura, eles chamam isto de uma situação “sustentável” e ainda usam isto como exemplo de que nada vai mudar… No planeta que habitam, a esta altura não existe sequer a lei da gravidade, imagina a de oferta e procura…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • MARK 10 de fevereiro de 2017 at 18:15

        Adoro quando o CA nos enriquece com o seu português de primeira linha: “asseclas”.

        2+
  • Exterminador de Corvos 10 de fevereiro de 2017 at 10:32

    cesarkebrado

    Leonardo:
    A primeira regra para usar uma arma é: Nunca “queira” matar alguém. Seguindo esta regra você só matará alguém em legítima defesa, certo? Se um bandido entrar na minha casa não significa necessariamente que eu devo matar ele, se eu atirar na direção do cômodo que ele está e ele vendo que eu estou armado se esconder debaixo da cama, eu não preciso ir até lá e executa lo, basta chamar a polícia para leva lo preso, pois, a ameaça cessou (um cara se escondendo embaixo da cama para não morrer não é mais uma ameaça). Já se ele partir para cima ou não obedecer uma ordem de deitar-se eu darei 2 tiros no meio do tórax para cessar a ameaça.
    Então você tem que ter em mente sempre que a simples invasão da sua casa não lhe dá o direito de matar o invasor, mas, qualquer ameaça deste invasor, como o simples caminhar dele na minha direção é motivo suficiente para eu fazer cessar o risco. O que ocorre muito é que o dono da casa executa um maloqueiro no chão da cozinha tentando se esconder debaixo da mesa, e aí não é legítima defesa, pois, o sujeito não trás mais riscos, certo? Ele está na defensiva. Outra coisa comum é o dono da casa ouvir um barulho no quintal e aí pela grade da janela ele atira num maloqueiro que furtava alguma porcaria no quintal, aí eu pergunto, que ameaça estava sofrendo o dono da casa por detrás da grade, protegido dentro de casa? O cara rouba sua carteira e sai correndo, aí você atira nas costas dele, como o Juiz vai conseguir te ajudar e enquadrar em legítima defesa? Se o cara corria em direção oposta à sua ele não apresentava mais ameaça a sua vida, certo? Siga o que eu disse é te garanto que você não vai preso.

    0

    Vc tem que atirar nos joelhos dos fdp……ele vai cair e quando se recuperar nunca mais esquecerá o dia em que tentou te desafiar….

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 11:49

      negativo
      errado, erradísismo, não sou nenhum especialista, mas conheço alguns, meus vizinhos, militares de anos de experiencua e eles me confirmaram

      atire para o teto antes do confronto, evite ao maximo a visualização direta, faça muito barulho, grite, tranque as portas, em 99.9% dos casos o ladrão que é por definição covarde ele vai fugir correndo da sua casa, inclusive a técnica que é jogar bombinha na lata de lixo de metal é uma possibilidade válida que me foi recomendada, se vc não quiser estragar o teto.

      se acaso vc se deparar com a pessoa armada invandindo a sua casa, aí é partir pra finalização, da forma mais raída e efetiva possivel, joelho é das partes dificeis de acertar, mas nao vou entrar nos detalhes de como fazer isso, eu sei exatamente quais são eles, onde atirar, como agir, depois, o que fazer com as provas as que existem e as que vc vai precisar fazer, quando comparecer na DP, etc, mas não vou entrar neste detalhe, não me considero apto para ensinar.

      Se alguém aqui for partir pra essa, aprenda direitinho, PORFAVOR.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 12:21

        por outro lado o Cesar está certíssimo

        bate perfeitmante especialsitas da área com bom cv de confrontos reais

        no caso do enfrentamento for inevitável o tiro no torax desequilibra a pessoa, na barriga lhe causa dor e imobiliza, que são locais mais fáceis de acertar, coisa de joelho, cotovelo, pescoço ou espinha somente profissionais bem treinados.

        ainda assim os ladrões costumam estar tão adrenalinados / drogados que mesmo levando chumbo eles demorarm pra cair, então o ataque tem que ser muito bem realizado pra evitar o contra golpe ou um terceiro, não se pode vacilar, reafirmo quem for se armar que aprenda antes direitinho.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Exterminador de Corvos 10 de fevereiro de 2017 at 16:48

          Concordo com tudo o que foi falado mas……..pra escapar de cair no mimimi do Judiciário, temos que evitar o tal animus necandi….significa dizer que cano apontado pra peito e barriga, onde há órgãos vitais, se o fdp morre vc vai depender de um juri pra te absolver….
          .

          0
        • Nilson 10 de fevereiro de 2017 at 17:26

          Lucas, um primo da civil, falou que o meio correto é cartucheira, acho que uma 12, (não registrada) no torax (não dá pra fazer balistica da rajada) e de luvas especiais pra não ficar povora
          No DP fala que o meliante morto no seu quintal entrou em confronto com outro meliante que fugiu

          2+
        • cesarkebrado 11 de fevereiro de 2017 at 23:34

          Tudo o que eu disse supõe que o cara não está armado com arma de fogo EM MÃOS, se o estranho estiver DENTRO da residência E com arma de fogo aí a coisa muda, pois mesmo que momentaneamente ele esteja Pacífico ele pode te subjulgar a qualquer momento, e esse é um risco que não se pode correr, aí você deve atirar até matá-lo ou até que ele jogue a arma ou que você tenha certeza que ele não pode mais reagir. Você não pode correr o risco de ser surpreendido. A legítima defesa é contra o risco ATUAL e ou EMINENTE, assim, um sujeito ARMADO dentro da sua casa (menos no quintal com a casa fechada, claro) é risco ATUAL se ele vivem na sua direção (ou atirar) e é EMINENTE de qualquer outro jeito mesmo debaixo da mesa como eu havia dito (que valia para o desarmado), portanto, armado dentro de casa é bala até ele parar de se mexer.

          1+
          • avatar
    • Baby Boy 10 de fevereiro de 2017 at 11:51

      Na teoria é uma coisa, na pratica é outra.
      Como em uma luta, para ter calma, analisar o jogo, utilizar a estratégia de combate, controlar a respiração e usar força é anos de treinamento.
      Um inexperiente, em um combate, não consegue pensar e enxergar um palmo a sua frente, todas as ações vem do instinto irracional telegrafável.

      9+
      • avatar
      • Baby Boy 10 de fevereiro de 2017 at 12:06

        Minha experiencia como lutador amador e acompanhar os treinos diários de alguns ex campeoes do UFC.

        1+
        • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 12:30

          que bairro vc está?
          posso te recomendar algo interessente?

          1+
          • Baby Boy 10 de fevereiro de 2017 at 12:36

            Agradeço, mas não precisa.
            Sobre a região, prefiro não comentar, me mantenho sempre invisível, um fantasma, desapercebido.

            5+
            • avatar
            • avatar
      • Minino do TI 10 de fevereiro de 2017 at 12:38

        Sua frase me lembrou o José Aldo querendo conectar golpes em linha reta sem medir distância contra o irlandês.

        2+
      • cesarkebrado 11 de fevereiro de 2017 at 23:45

        Eu sempre fiquei calmo (o coração acelera, mas eu fico no controle) tanto em brigas como em confrontos, creio que muita gente é assim, e algumas não o são, tenho conhecidos Policiais completamente desajustados que metem os pés pelas mãos fácil é vivem fazendo cacas, e são justamente aqueles que burlaram o psicotécnico.

        0
    • Leonardo M. 10 de fevereiro de 2017 at 12:05

      Já na terra dos livres o dono dá casa pode usar Ak-47 até a acabar as balas no invasor ….Os direitos dos “menos” nessa banania éde lascar!!!

      9+
      • avatar
  • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2017 at 10:55

    postado em 10/02/2017 09:37
    Agência Estado
    São Paulo, 10 – Dando continuidade ao processo de enxugamento de sua operação no Brasil, a varejista Walmart fechou cinco lojas nas últimas semanas, sendo três no Rio Grande do Sul. Entre as bandeiras afetadas estão a Nacional (rede gaúcha de supermercados que foi adquirida pela americana em 2005) e a Todo Dia (de lojas de proximidade). Além disso, a empresa demitiu funcionários nos últimos dias da área comercial e administrativa. Contando os cortes no varejo e na sede, o total de demitidos chegaria a 300 profissionais, segundo fontes ouvidas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Joahnna 10 de fevereiro de 2017 at 10:56

    Bom dia a todos e todas.
    Acompanho o blog há muito tempo e agradeço pelos ensinamentos que vcs dão de forma tão despreendida. Compartilham conhecimento mesmo e por isso os admiro muito.
    Sou muito crua ainda nos assuntos financeiros debatidos aqui. Leio os comentários e tento aplicar e posso dizer que evolui bastante. A única questão que não consegui aprender ainda foi sobre os investimentos. Após dar uma olhadinha no tópico de hoje fui até o de investimentos, mas está um pouco abandonado, então queria propor que, se fosse possível, vcs criassem um manual para aquela pessoa ignorante (eu e talvez mais alguns) que gostariam de investir e não tem a menor ideia por onde começar.
    Não vou entrar em detalhes pq não quero importunar, mas estou em Florianópolis há mais de um ano e pretendo voltar pra Porto Alegre ano que vem com 2 ranhentos e divorciada, não posso contar com o pai de meus filhos, então preciso me preparar.
    Há possibilidade de auxílio?
    Grata a todos e todas.

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • reznor 10 de fevereiro de 2017 at 12:54

      Primeiro passo é ler os artigos do Leandro Ávila no ‘Clube dos Poupadores’. Leia todos que puder.
      Tem uns três anos que eu invisto e ainda não encontrei ninguém com a didática que o Ávila possui, talvez somente o Leandro Roque do Instituto Mises, mas o foco dele é outro (livre mercado, macroeconomia, engenharia econômica, etc).

      8+
      • avatar
      • avatar
      • Joahnna 10 de fevereiro de 2017 at 13:41

        Muito obrigada! Irei estudar com certeza! Abraço a todos.

        3+
        • avatar
    • chigo 10 de fevereiro de 2017 at 13:53

      Neste momento aplique 70% em renda fixa. Tesouro direto. Abre conta na XP: não tem nenhuma taxa. E é seguro pois fica registrado na BMFBovespa.
      Os demais 30% aplica em fundo de ações.

      2+
      • Joahnna 11 de fevereiro de 2017 at 09:39

        Vou tentar traduzir isso tudo, mas muito obrigada! Rsrsrsrsrs

        0
  • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 11:30

    a DP do motumbo se chama taxa de condominio

    Quem vai pagar????
    quem vai pagar por todos aqueles estoques encalhados de inadimplentes + toda a inflação galopando forte justamente sobre indices de moradia – luz, água, produtos quimicos de limpeza, pisos salarais da folha sempre acima da inflação – ?????.

    CVRs afora já dão conta da taxa estar chegando em 50% do valor do aluguel na média, já que em casos específicos ela é MAIOR que o aluguel.
    ou seja, pela regra do x100 – x200 a taxa de condo come metade do valor do imóvel, e nem falei do IPTU e a ansia dos prefeitos em pegar carona na bolha e impedir a falencia de sua prefeitura e ainda continuar aqueles esqueminhas de sempre.

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 10 de fevereiro de 2017 at 11:34

      Viva a rentabilidade negativa \o/

      4+
      • avatar
    • reznor 10 de fevereiro de 2017 at 16:41

      ou talvez uns 81,25% do aluguel… esse condomínio seria uma DP ou qualificamos como gangbang mesmo, Lucas?

      http://www.roccoimoveis.com.br/imovel/apartamento-residencial-locacao-alto-da-rua-xv-curitiba-pr/ap0198-afo/

      e o apto ainda tem vista pro Jack Torrance (quem é de CWB e transita pelo Guairão sabe do que estou falando)
      all work and no play makes Jack a dull boy

      2+
      • avatar
      • reznor 10 de fevereiro de 2017 at 16:50

        kkkk quase dou um like pra mim mesmo…
        juntar no mesmo post DP, condominio gangbang e Rocco no mesmo post é muita p*taria
        kkkkkk PMJ proprietários do meu Brasil

        3+
        • avatar
      • Exterminador de Corvos 10 de fevereiro de 2017 at 16:52

        No meu caso o condomínio equivale a 42% do valor do aluguel…….

        0
  • The End 10 de fevereiro de 2017 at 11:39

    OFF – Easynvest

    Recebi agora por email:

    “Olá Pessoal,
    A Easynvest – Líder no Tesouro Direto – traz novidades para o mercado de Renda Variável.
    A partir de agora não haverá mais a cobrança da taxa de corretagem mínima mensal de R$ 30.
    Aproveite para diversificar seus investimentos!”

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 11:51

      ADOREI

      2+
    • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 12:04

      Eu tinha mudado de corretora por causa disso.
      Tarde demais, lamento

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 10 de fevereiro de 2017 at 12:08

        É o estouro dá bolha das corretoras.
        Na bonança todo mundo cobrava isso e aquilo até o talo. Como acabou o dinheiro, acabou o amor não é?

        7+
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 10 de fevereiro de 2017 at 11:50

    se chegar a 4% é bolha …ops..

    Inadimplência na habitação atinge 82%
    das famílias em Campo Grande
    De acordo com a Emha, são 10.284 contratos atrasados.
    o que equivale a 82% do total de 12.470 imóveis. Somente 2.186 beneficiários estão pagamento em situação regular. A dívida chega R$ 46 milhões…
    é sete vezes maior que a receita da Emha, acumulada no ano passado.

    http://www.correiodoestado.com.br/cidades/campo-grande/inadimplencia-na-habitacao-atinge-82-das-familias-em-campo-grande/297513/

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 12:12

    Carlos

    Lucas, EUA foram “aliados” dos russos por um curto período durante a segunda guerra mundial, sempre foram considerados inimigos pelos militares e muitos políticos de ambos os partidos.
    Assistiu o filme sobre Patton, aquele excelente com o George C Scott? É evidente o desconforto dos militares em terem que “confiar” nos soviéticos, este filme tem fontes históricas excelentes e se não assistiu deveria, até porque ele mostra o lado místico de Patton que acredito que vá apreciar muito.

    GRATO pela indicação, conheço sim alguma coisinha daquele general sim
    o cara se considerava o ungido, artilharia sentando chumbo ele passeando pelo front com nariz erguido
    mas quanto ao seu conhecimento Russia – UK – EUA infelizmente vou ter que usar aquela velha frase esquerdista, vc teria que estudar aí e de boas fontes.
    Desde os czares e sua ótima relação com a monarquia inglesa e suas colônias a navegaçao comercial no mar do norte, a questão religiosa cristã, a comeptição com as potencias centrais/continentaus, os inimigos comuns no orietente longiquo, os laços, alianças e afinidades.

    o AlexNY colocou a coisa exatamente no ponto que deve ser colocado
    Trump representa o entendimento que os EUA não podem ser os DEUSES do mundo, muito menos a policia, até porque qualquer atitude desastrada tem efeito reverso e isto custa muito caro ao contribuinte, eles vão se reduzir apenas ao mínimo.

    Meu medo era o rompimento do acordo com a OPEP+wall street, mas pelo que vi, tudo como dantes no quartel, pois está conspiração de petro+dolares beneficia o mundo inteiro, nossa prosperidade brasileira é comer as migalhas disto aí

    O alexNY viveu na city, está na terra dos livres, sem duvida é uma contribuição sem tamanho para este blog que eu respeito muito, talvez ele não possa é falar do BR, pela distancia ele acaba sensível ao noticiário nacional com seus vícios e armadilhas, ou mesmo o face entupido de “golpistas fracassados e raivosos”. Mas pela reação que ele teve ao ler o que escrevi, não é uma pessoa de posição fechada não, apenas pode ter sido aí mal influenciado, mas o cara sacou logo, quem passou por onde ele passou pode ser tudo menos idiota, pessoas assim aprendem rápido, adaptar é o nome do jogo, eu morei fora, a pessoa precisa criar este instinto senão não aguenta e pelo que vi ele foi de vento em popa.

    3+
    • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 12:40

      alexNY deve ser ouvinte do Alex Jones, esta é a minha conclusão depois de falar que os robos vão fazer o trabalho dos imigrantes em 2 anos, a tal mídia conservadora é que está pregando esta besteira a seus crentes.
      Este pessoal é completamente fora da realidade, os radio jockeys que ganham milhões pregando para gente ignorante nos EUA.

      Quero ver os robôs do alexNY tirando neve das casas, arrumando quartos nos hotéis, fazendo jardinagem nas casas e trabalhando nos clubes de golf dos ricos 😀

      2+
      • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 12:42

        De que adianta contribuinte que usa as mesmas fontes que as trumpetes brazucas?
        Só vai receber as mesmas besteiras antecipadamente já que as trumpetes brazucas na grande maioria dependem da tradução dos vídeos.

        1+
        • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 12:49

          Quanto a Patton ele acreditava ser a encarnação de guerreiros de diversas épocas, personagem muito interessante.

          https://www.youtube.com/watch?v=XRoMjoxK5v4

          Sou fã do George C. Scott, se me lembro bem ele recusou o Oscar por Patton.

          2+
          • avatar
          • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 13:00

            kkk
            um véio maluco
            reencarnação obviamente n existe, mas sempre interessante ver os mitos que uma pessoa cria pra si mesmo

            carlos, não concordo com os termos que vc coloca a discussão do trump, nem dos termos que eles usam contra vc.
            acho que voudenovo desistir esperar alguns meses vcs todos amadurecerem
            a questão dos robots é aque mais cresce no mundo, milhões de empregos bestas estão se tornando desnecessários neste exato momento, assim como o de datilografo e tantos outros ditos tradicionais, até aquele tido como a profissão +velha, os EUA já possuem uma soçiedade diversa o suficiente, não precisam de gente ilegal, ainda que tenha ali um erro, os ilegais desde que não sejam os terroristas, eles são +baratos para o Estado que os legais, pelo menos nos EUA. Já na europa continental é o contrário e esse humanitarismo todo tá custando muito caro.

            4+
            • avatar
            • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 13:06

              para deixar claro, em nenhum momento xinguei o Carlos ou disse que era esquerdista, coisa do tipo. E acho que quem subiu o tom na discussão na maioria dos momentos. Quem começa a “classificar” o outro lado de “ignorante”, que só leu alguma coisa no facebook de alguém foi ele.

              1+
              • Juros Lover BSB-BH 10 de fevereiro de 2017 at 13:21

                Trump vai ser o presidente dos EUA a virar pato manco mais rapido da historia…Se é que já não virou…

                2+
                • avatar
                • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 13:28

                  não duvido ele ser impeachado, acho que vai haver uma força muito grande nesse sentido. Mas faço um contraponto. Acharam que a candidatura dele ia durar um mês. Ganhou força, acharam que não ia levar a nomeação. Ganhou, mas acharam que a Hillary ganharia fácil. Ele ganhou, aí acharam “mas na eleição era só discurso, agora ele acalma”, assumiu e nao acalmou. A aposta da vez é “mas não acaba o mandato”. Vamos ver. O que não chega aqui no Brasil é que ele provavelmente tem mais apoio hoje do que no dia da votação.

                  6+
                  • avatar
                  • Juros Lover BSB-BH 10 de fevereiro de 2017 at 13:40

                    Nem to dizendo que ele não acaba o mandato apesar do impedimento ser uma possibilidade…Só que ele vira pato manco logo logo…Não adianta ele achar que vai governar berrando do Twitter…

                    1+
                    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 14:19

                      eu acho que vai sim berrando no twiter
                      o lula não discursava bebado aquelas comparações malucas, o país inteiro foi na dele

                      5+
                      • avatar
                    • Juros Lover BSB-BH 10 de fevereiro de 2017 at 15:20

                      No primeiro mês de governo ta berrando e nao ta funcionando…Trump tem a falsa ilusão de contar com a maioria no congresso só que boa parte dos Republicanos na real não votará com ele nas partes radicais.. E outra o cara arranja briga com outros governos pelo twitter…rsrs…Insanidade…

                      1+
                      • avatar
                  • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 15:17

                    Acredito que esta “guerra” de Trump com a justiça americana pode selar o destino dele no caso de um pedido de impeachment, acabou de perder na corte de apelação por 3 a zero no caso das ordens sobre imigrantes e como de costume ficou criticando a justiça no twitter.

                    https://www.washingtonpost.com/world/national-security/federal-appeals-court-maintains-suspension-of-trumps-immigration-order/2017/02/09/e8526e70-ed47-11e6-9662-6eedf1627882_story.html?utm_term=.67d95bb26aa0

                    Outra caso passível de punição foi o da “conselheira” de Trump Kellyanne Conway fazendo propaganda da linha de roupas de Ivanka, caso ela ainda não percebeu isto é proibido e pode ser considerado crime.

                    http://www.forbes.com/sites/maggiemcgrath/2017/02/09/in-plugging-ivanka-trump-products-on-national-television-did-kellyanne-conway-break-a-federal-law/#79c560314146

                    E isto em menos de 3 semanas do mandato, teremos muita diversão….

                    2+
                    • avatar
                    • avatar
                    • Juros Lover BSB-BH 10 de fevereiro de 2017 at 15:23

                      Ele não ia deportar tres milhoes de pessoas imediatamente? Que aconteceu? As vezes o Trump tava achando que as pessoas iriam se apresentar na delegacia pra serem deportadas…kkkk…Mas o pior é que parece que os conselheiros econômicos dele são o Mantega e a Dirma…

                      4+
                      • avatar
                      • avatar
                    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 15:45

                      nisso vcs detratores do trump tem razão
                      ele precisa compreender o funcionamento dos poderes constituídos é diferente da Russia onde Put in Tudo (trocadilho do kasparov) ou da China
                      essa situação tem vantagens e desvantagns

                      mas fica frio aí que ele pode virar a mesa
                      aos poucos por pressão popular
                      por pressão de dentro
                      esse jogo ele vira

                      enquanto isso ele vai se fAzendo de vítima pelo twiter,
                      lembrando uma velha estratégia culturalista que ele diz combater, rsrs

                      1+
            • cesarkebrado 12 de fevereiro de 2017 at 00:18

              É isso mesmo, concordo com sua visão.
              Muita gente vê o mundo e as relações e FATOS humanos e econômicos de forma rasa, e assim só enchergam a primeira jogada do tabuleiro, eles não veem as próximas jogadas.
              FHC quanto tentou passar uma lei permitindo que postos de combustível pudessem oferecer o serviço self-service não conseguiu, pois, os bananas políticos gritaram que haveria a demissão de 200.000 mil frentistas e tal. Assim estamos até hoje arcando com 200.000 mil salários pagos inutilmente, se a lei tivesse passado, esse custo não existiria para a sociedade já que não é o dono do posto que decide o valor que vai cobrar, mas sim a concorrência (quem já foi comerciante vai entender) e se não existe o custo ele baixa o preço. Eu fico realmente incomodado quando vejo um custo inútil para a sociedade, já que esse dinheiro poderia virar um sorvete, um remédio, ou até um leite para uma criança. Garanto que esses frentistas hoje já estariam todos bem empregados, e principalmente, estariam empregados em outras atividades NECESSARIAS e PRODUTIVAS para a sociedade, aí todo mundo ganharia. Não temos que ter medo da evolução ela sempre se ajustará, sobre isso meu pai dizia: meu avô falava pra mim quando eu era criança no sítio “nene o que vai ser de você quando você crescer, como que sua mulher vai fazer comida? a lenha tá acabando nene, meu Deus ajude esse meu neto”. E aí olha, quem precisa de lenha hoje?

              3+
              • avatar
              • avatar
          • reznor 10 de fevereiro de 2017 at 13:01

            Patton é o melhor filme de Guerra na minha modesta opinião. Aquele discurso do começo do fime com a bandeira americana de fundo é memorável.
            Lógico que Apocalipse Now, Platoon, Soldado Ryan, Paths of Glory são todos filmes absurdamente excelentes, mas Patton tem o equilibrio perfeito entre narrativa, montagem, elenco.

            3+
            • avatar
            • avatar
            • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 15:23

              Filme fantástico, é um daqueles que vale a pena ter em DVD ou Blu-Ray para asistir quando der vontade. George C Scott fenomenal como sempre, outro papel dele sobre querra que gosto muito foi em Dr. Strangelove juntamente com outro monstro: Peter Sellers.

              https://www.youtube.com/watch?v=vuP6KbIsNK4

              1+
              • avatar
              • reznor 10 de fevereiro de 2017 at 15:41

                putz, Dr. Fantástico é bom demais… Peters Sellers destruiu nesse filme. Morreu muito cedo, uma pena, o cara era muito gênio.
                George C. Scott é um ‘véio’ q eu respeito demais. O Lucas é outro… rsrsrsrs
                Kubrick foi o cara. Fez só uma duzia de filmes. Cada um mais phodástico que o outro.
                (desculpe aê Boss por divergir demais do tópico)

                2+
                • avatar
                • avatar
      • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 13:04

        eu sinceramente acho que ele quis dizer 20 anos. E aí você pegar um item do argumento e fazer de conta que estraçalhou todo o raciocínio do cara…eu apostaria que você não tem mais de 25 anos, 30 com certeza não. Sua linha de argumentação é totalmente adolescente.

        3+
        • avatar
      • alexny 13 de fevereiro de 2017 at 14:41

        acho que vc esta bem por fora , logicamente tecnologia soh chega ai no brasil depois de uma decada sendo usada por aqui

        https://www.youtube.com/watch?v=qnQ94JFqYZY
        https://www.youtube.com/watch?v=o9wYMZWIyHA
        http://www.denverpost.com/2016/10/25/self-driving-beer-truck-colorado/
        http://www.businessinsider.com/why-driverless-trucks-will-come-before-self-driving-cars-2016-9

        seu odio pelo trump deve ter algo pessoal , vc deve ter algum parente ilegal o morar ilegalmente aqui nos USA
        com certeza ele vai deportar todos , ja comecou , e isso eh otimo , ninguem aguenta mais sustentar e pagar escola para pessoas que nao sabem votar em seus paises e depois vem pra ca

        http://www.refinery29.com/2017/02/140501/immigration-arrests-california-texas-explained

        0
    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 12:46

      gostei muito deste comentário

      to bolhado

      pela agressividade com a qual você comenta o tema “Trump”, sempre chamando quem se posiciona de outra forma de “trumpete”, falando que são todos completamente ignorantes e outras pérolas parecidas, já percebi alguns tópicos atrás que você não tem a menor intenção de entrar numa conversa mais civilizada e argumentativa a respeito. Respondo então apenas para dar aos frequentadores do blog o acesso ao contraditório.

      Citar qquer fonte jornalística, por melhor que seja, e usar argumento do tipo “olha, até o Jornal XPTO tá falando, e aí, e aí???”. Quantos anos vc tem, 15? Usa argumento seu, cara. Leia, interprete, faça o seu resumo. Sim, a imprensa americana tradicional em peso fez campanha declarada contra Trump, por bons motivos às vezes, por tpéssimos outras tantas Ainda assim ele ganhou nomeação (contra o partido), ganhou a eleição. Por que isso aconteceu? Em partes porque já faz tempo que o americano médio se encheu dessa elite política / intelectual (da qual boa parte da imprensa faz parte) que vive numa bolha e acha que conhece as questões de forma muito mais aprofunYada do que os rednecks do resto do país e que, portanto, esses rednecks não deveriam ter voz. Aí quanto mais o jornalista faz pose e escreve textão para explicar a questão pela ótica dele embolhada mais o cidadão médio se sente desconectado. Pega um semi-gênio da comunicação como o Trump – pronto, tá feito o estrago. Aí vai você, cita o NYTimes, comprado pelo Slim (que será que tem algum motivo para odiar o Trump?), que não tem 1 milhão de tiragem, e fala “olha, o nytimes!!”. Pois é, o Washington Post também, a CNN também, mesmo a Fox News foi contra Trump. Nâo é questão partidária. Aliás a maioria dos republicanos tá louco da vida com o Trump. O establishment se protege antes de qualquer coisa. Quando se fala em Fake News, eu entendo o seguinte de boa parte das pessoas com quem converso: eu toparia numa boa ter uma discussão sobre os prós e contras das medidas do Trump. de todo o “approach” dele a esse processo, mas com quem estiver disposto a conversar, entender esse momento totalmente único pelo qual a política mundial passa. Para histérico que fica chamando os outros de totalmente ignorantes e postando notícia de jornal como se fosse a prova absoluta do seu argumento, eu…sorrio e aceno!!

      bolhado,
      tbm gostaria de ter uma discussão adulta a respeito do assunto
      mas a questão está absolutamente embostalhada pelos 2 lados
      a mídia atraplha, as redes soçiais é outro lixo
      não consigo evoluir um unico assunto
      E mais, queria que a discussão tivesse um NORTE bem claro
      Aonde queremos chegar?
      numa sociedade mais justa? eu não tenho este interesse, a sociedade é o que é, assim como qualquer lei da natureza.
      Numa sociedade mais próspera? Aí talvez, depende do indicador, quantidade nem sempre é qualidade.
      Me salvar da bolha mundial de dolares causada pelo QE dos republicanos da dita direita??? opa aí sim eu estou muito interessado.
      olha como são as contradições, foi a dita esquerda que fechou as torneiras do QE, tá tudo uma bagunça, tá tudo invertido

      Queria ter uma discussão adulta pra desinverter essa porra toda, sem que ambos os lados caiam em xingamentos.
      de doente, de esquerdista, porra? e daí que o carlos é ou não é doente ou esquerdista, que diferença isso faz.

      Acho que este blog é o unico que eu conheço capaz de ter esta discussão madura, porq aqui a gente tem a questão dos imóveis, do bolhismo, do PMJ pra servir de ancora e referencia, mas se vcs logo começam com essas porras de argumento, e daí que o slim comporu um jornal ou que o soros tem fundações pra prosperar a visão dele de mundo??? Vc está muito certo, adorei os seus argumentos, mas na prática vcs agem mal.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 12:53

        Quero argumentos e pessoas que pensem por conta própria véio Lucas, infelizmente o nós contra eles realmente não nos benefia.
        Vou fazer o melhor para evitar o confronto e de perder tempo em discussões infrutíferas, obrigado véio 😛

        4+
      • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 13:02

        Lucas, você tem razão. Mas veja pelo meu ângulo. Falando de Brasil, onde, se não em alguns lugares da internet, você vai encontrar argumentos que não seja na linha “Trump maluco meu deus como foram eleger esse louco ou impitcha ele ou o mundo vai acabar”? Na mídia inteira tradicional, em qquer conversa de boteco, você vai ouvir isso. 95% das pessoas que leem / ouvem jornal (o cara classe média padrão, mesmo classe alta) acha isso. Mas não é que ele acha isso porque tá lá acompanhando, tá bem informado, tá ouvindo fontes diferentes (fontes REALMENTE diferentes, não Folha e Globonews kkkk)…a maioria esmagadora é histeria coletiva. Tenho um amigo americano que votou na Hillary mesmo sendo republicano, acha o Trump um horror, mas a gente consegue ter conversas decentes, tem essas exceções. Mas é exceção. Então, você, que compreende as coisas por outro lado, que não gostava do Trump pra começo de conversa (meu candidato era o Ted Cruz), mas acha que entende o que aconteceu, que por motivos que não veem ao caso acompanha o panorama cultura americano há pelo menos 5 anos, se vê no meio desse esmerdeio de “não argumentos”, você teria 2 opções. Ou senta e dá uma aula de meia hora para pelo menos por o cara a par de todos os elementos que ele está simplesmente ignorando, ou fica comentando aqui e acolá. Sim, o NYtimes é do Slim, e todo os EUA sabem que é um jornal de esquerda. Isso invalida qualquer coisa que o jornal escrever? Claro que não. Mas postar um texto deles como argumento acrescenta o que? Minha analogia mais clara é: esse blog tem como premissa fundante que “você não vai encontrar na mídia tradicional notícias honestas sobre o mercado imobilário”. Há pelo menos 7 anos há indícios da distorções e os jornais só “comprem! comprem!”. Acho que 95% dos frequentadores do blog concordam com isso. Aí alguém faz “seleção de temas”, algo do tipo “não, os jornais são enviesados (ou pelo menos muito mal-informados) sobre mercado imobilíario, mas vai ver sobre política americana eles são super honestos e confiáveis!”. Se o camarada ainda acha que “pq fulano ou órgão de imprensa x falou deve ser verdade” não há muita discussão aprofundada a se fazer antes de mostrar o erro da premissa, concorda? Faz uns 3 anos que em nenhum assunto importante eu uso artigo de jornal para ilustrar o que quero falar; eu simplesmente falo. Eventualmente acho alguém que escreveu um texto que resume tão bem o que acho a respeito que posso até encaminhar para alguém dizendo “achei esse texto muito bom”, mas é 1 argumento no meio de 300, e não prova de autoridade.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 13:11

          Quais são as alternativas fora a “mídia tradicional” na sua opinião?

          2+
          • avatar
          • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 13:19

            internet. Nos eua internet / rádio. Veja bem, eu assisto Globonews, ouço rádio, leio folha e estadão por obrigações profissionais. Não é para se isentar disso se não quiser. Só acho que é preciso reconhecer os vieses e as limitações de cada um. Mas o mundo mudou. Hoje com uma gopro você põe 2 caras super preparados para fazer um debate de 2h na internet e você tem ali mais riqueza de argumento / formação do que lendo um ano de jornal – até pela rigidez da mídia, num artigo de jornal você nunca vai alcançar muita profundidade em um tema. E livros, sempre muitos livros para formação intelectual. Sem formação intelectual não dá para diferenciar muito as coisas.

            4+
            • avatar
            • avatar
            • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 13:30

              Depende muito dos dois caras e da GoPro.

              Isto não garante muita coisa na minha opinião, precisa de um tempo para perceber se os tais caras tem realmente conteúdo e quais são seus reais interesses, todos tem seus interesses e agendas desde a “mídia tradicional” até os dois, ou um, cara com sua GoPro no youtube e isto não é bom ou ruim e apenas próprio dos seres humanos.

              4+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 13:36

                com certeza. A questão é: o que garante que um texto de jornal tem credibilidade, é bem escrito, bem informado, quem escreveu tem uma boa formação? Nada, mas historicamente a gente aprendeu a confiar pela “marca”. A questão é que a internet facilitou o acesso. Tem muita M (diria a maioria), mas um cara com conteúdo melhor do que 95% da imprensa tradicional agora tem a possibilidade de expressar para um número muito maior de gente; Antes ficava restrito a quem uma dúzia de executivos de grandes TVs e jornais quisesse dar emprego. Para ficar no exemplo que você deu, eu posso citar Alex Jones e você retrucar “Alex Jones só fala M”. EStamos os 2 no nosso direito e isso é positivo, você tá avaliando o conteúdo do que o cara fala. Mas se é um jornal da Globonews com 3 ou 4 “especialistas” isso ganha um ar de credibilidade e aí parece que o conteúdo é inquestionável.

                3+
                • avatar
                • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 13:42

                  Tem uma amiga da minha mulher que é uma profissional brlhante no campo dela, muito inteligente, séria, dedicada. Por circunstâncias do destino um dia ela deu entrevista para um jornal de TV, e aí sabe como é, entrou no contato, foi chamada de novo, começou a ser chamada aqui e acolá. Não é ainda arroz de jornal mas já tem um pé lá dentro. Outro dia participou de um debate com um desses “especialistas” q estão sempre lá. Contou depois para nós que o nível do cara era de doer, não sabia p* nenhuma das discussões mais recentes do tema. Vai saber como o cara entrou lá, provavelmente amigo de alguém, uma vez que entrou fez fama de “entendedor”, brasileiro médio ouve no rádio e comenta com o amigo “você viu que fulaninho disse que bla bla bla”. Vira referência e é totalmente mediano.

                  3+
                  • avatar
                  • avatar
                  • Hunter 10 de fevereiro de 2017 at 22:31

                    É por aí.
                    Com relação à mídia, não dá pra confiar nem na descrição dos fatos, que dirá nas análises.
                    Anos atrás, passei por uma experiência que me mostrou isso.
                    Foi no Apagão Aéreo.
                    Havíamos concluído um trabalho que toda a imprensa estava atrás.
                    No dia, teve coletiva, press release e tudo o mais.
                    Quando, depois, vi na tv e nos jornais, o descolamento era gritante.
                    Jornalista é um cara que não entende de nada e explica o que “sabe” para os outros.

                    Do mais, pensando a respeito de Trump, Brexit e todos estes fenônemos conexos, nunca é demais lembrar que a mídia, a academia e os governos estão abarrotados de gente que quer mudar o mundo, nos libertar de nossas opressões.
                    E esse povo não desiste.

                    Aí, lembro de C.S. Lewis:

                    “Dentre todas as tiranias, uma tirania exercida pelo bem de suas vítimas talvez seja a mais opressiva. Pode ser melhor viver sob um ditador desonesto do que sob onipotentes cruzadores da moralidade. A crueldade do ditador desonesto às vezes pode se acomodar, em algum ponto sua cobiça pode ser saciada; mas aqueles que nos atormentam para o nosso próprio bem irão nos atormentar indefinidamente, pois eles assim o fazem com a aprovação de suas próprias consciências.”

                    2+
                    • avatar
                • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 13:46

                  que garante que um texto de jornal tem credibilidade

                  A possibilidade de sofrer um processo judicial e ir a falência, isto já aconteceu antes e ainda pode.
                  O texto dos jornalões, fora do Brasil, é muito bem redigido sim e eles tem equipes para checar os fatos, faz parte do dia a dia do jornal.
                  Agora seria ingênuo acreditar que eles não manipulam informações nem tentem passar suas opiniões e sua agenda como parte da “verdade” dos fatos.
                  Cabe ao leitor separar o joio do trigo e isto vale para todas as mídias, tradicionais ou não e de todas as cores.
                  Um fato na minha opinião que ajuda nos EUA é que os meios suportam abertamente se são conservadores ou liberais.

                  2+
                  • avatar
                  • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 14:23

                    “O RIO SEMPRE CORRE PRO MAR”

                    nunca esqueçam disto senhores,
                    essa frase
                    o bolha boss ouviu muito de mim, em certos momentos
                    credibilidade é só uma das consequencias, não é causa

                    3+
                    • avatar
                    • avatar
                    • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 14:31

                      As vezes. As vezes o mundo mudou e demoramos a perceber, apegados ainda ao que funcionava 30 anos antes. Quem é o primeiro a apontar que o rei está nu?

                      3+
                      • avatar
                      • avatar
                    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 15:05

                      ou as vezes não mudou coisa alguma
                      e estamos a procurar pelo em ovo
                      eu que sou velho quantas vezes ouvi dos +jovens me ensinar como antigamente era daquele jeito que aquilo era melhor
                      e depois do lula, que eles puderam viajar com a tia augusta, veio os “brasileiro é assim mesmo” isso quando não dito por quem nunca passou nem do paraguay

                      pessoalmente acho mesmo que agora finalmente estamos passando por uma quebra de paradigmas
                      mas é uma quebra diferente do que vcs veêm, e diferente do que o carlos chora pelo que tá acabando
                      acho realmente que estamos quebrando tudo, todas as ilusões, todos os discursos
                      estamos voltando a nos tornar mais cosmogonos e menos históricos no saentido que Mircea Eliade deu a este assunto, ou seja o Mito do retorno está realmente a acontecer

                      2+
                      • avatar
          • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 13:22

            o que sempre faço
            vou nas fontes primárias
            e se der, in loco

            passei 6 anos sem tv a cabo, quase não via atv aberta, não leio jornal desde que entrei na faculdade no seculo passado, não leio nenhuma revista desde que fazia faculdade

            e mesmo agora, tv a cabo só pra assistir os caras surfando de SUP, meu prog. predileto o mundo visto de cima
            dá pra ver vc tá altamente contaminado por bróbróbró, acontece que muitos deles tbm estão só que eles não veêm assim como vc, eles estão contaminado dum brobrobro diferente, não digo o alexny que achei bem razoável quase o tempo todo, mas digonas redes soçiais em portugues, tão tudo raivoso cara, vc ainda provoca.

            gosto de ser bem técnico pegar um caso concreto e esmiuçar ele até o fim, como fiz ontem com o caso ES e hoje a depender do que vai acontecer no RJ, daí eu vou nas fontes primárias de informação dos canais e leio lá qual é a versão oficial a ser divulgada, comparo, reparo onde tem gap, é isso. Já mexeu com mecanica, consertar um carro vc tem que por a mão na graxa

            5+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 13:25

              ah sim, foi o que comentei no outro tópico: não sei se o Carlos frequenta muitos blogs com adolescentes trumpetes enloquecidas, ou mesmo rede social, imagino que tenha aos montes, assim como as bolsonaretes (veja bem, eu gosto do bolsonaro, só acho que vc pode gostar dele por bons ou maus motivos), e aí ele tem razão de comentar que é tudo ignorante, são os fake news de sinal trocado, acreditam em qquer teoria da conspiração que alguém um dia propuser..

              1+
              • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 13:35

                Quere argumentos e só recebo a mesma velha informação regurgitada e sem nenhuma contribuição ou análise crítica da pessoa.
                Isto para eu depõe contra a pessoa.

                1+
              • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 13:41

                não acho que nesse particular seja teoria da conspiração
                se eu fosse bilionario eu tbm faria o que esses bilionarios fazem
                descobri recentemente que tenho um amigo que é amigo dum decendente do Rotschild
                nasceu com a vida ganha, porque não fazer coisas pelo “mundo”
                não é o que eu e vc fazemos aqui neste blog???
                o molecão de cabelo de surfista, criou um site, uma fundação e tá ali trabalhando pela sua visão de mundo
                eles são igualzinho a gente só que com mais munição com bons e maus resultados
                fala sério:
                não é gratificante ler o que o julius escreveu hoje??
                não é gratificante assistir o thiagoFM com argumentos cada vez mais insanos???

                olha, nunca quis salvar ninguém até pq não me salvo nem de mim mesmo
                isso aqui é só um rascunho das nossas vidas, a gente testa aqui depois faz, não é mesmo?
                eu pelo menos faço isso, foi aqui que saquei tantas coisas boas, não me importo se foi eu ou outro que inventou o PMJ, só me importa ver o extrato

                olah eu tive uma origem muito pobre, daí dei sorte, dei azar, dei sorte, tive uma vida conturbada, desde muito novo eu trabalho, gostaria de ter tido lá atrás uim blog desses

                8+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 14:07

                  Perfeito véio, o desafio é enchegar e analizar os interesses e agendas diversas que todos temos e também nossas criações como seres humanos que somos não poderiam deixar de ser um reflexo destas mesmas coisas.

                  Como dizia o véio Nietzsche:
                  “Humano, demasiado humano”

                  1+
                • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 14:09

                  david mayer rotschild
                  http://sculptthefuturefoundation.org/

                  em outros links, vc encontra que ele é o anticristo que o rpimo dele negociou com o kadafi
                  enfim, cada um vai atrás do que te atrai.

                  2+
                  • avatar
                • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 14:29

                  Concordo. As vezes esquecemos que poder é uma motivação muito mais forte pra ação humana (e mais antiga) do que dinheiro. E se você ja tem grana pras próximas 30 geraçoes? Vai tentar moldar o mundo a sua cabeça. É natural

                  1+
                  • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 14:51

                    a depender da cabeça da pessoa e de pra oinde ela vai
                    isso pode ser muito bom ou muito ruim

                    Ainda que seja um pouco doentio isto de moldar o mundo
                    pode virar arrogancia
                    pode virar loucura

                    foi uma bosta dessas que fez o EUA virar policia do mundo, não foi?

                    mas se derrepente o cara quer mudar o mundo é na verdade só preservar a especie dos golfinhos???
                    aí a coisa muda totalmente de figura

                    Por isso minha insistencia, tem que ver caso-a-caso, senão vcs estarão fazendo exatamente aquilo que vcs denunciam dos esquerdistas, só que com çinal trocado.

                    lê isso aqui por exemplo:
                    http://sculptthefuturefoundation.org/portfolio/university-of-st-andrews/

                    no fim terminou num phD e num intercambio sobre como os proprios moradores podem proteger o boto-cor-de-rosa
                    eu achei bem legal

                    é um pouco distante de dominação mundial não é?

                    2+
                    • avatar
                    • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 15:53

                      Ouví um argumento interessante estes dias do porque muita gente na Califórnia não querer ser independente dos EUA:

                      Imagina ter gente como Mark Zuckerberg, Elon Musk, Sergey Brin e outros tomando o lugar dos Soros e Rupert Murdochs da vida?
                      Eu destestaria ser comandado por esta gente, a ditadura “científica” pode ser tão ou mais nefasta do que a ideológica.

                      O Médio e o Monstro
                      Frankenstein

                      Metropolis de Fritz Lang
                      Blade Runner
                      E muitas outras distopias estão aí para mostrar as possíveis consequências.
                      Sempre pode piorar 😀

                      3+
                      • avatar
                      • avatar
            • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 13:33

              Sim, procurar por fontes primárias é uma ótima medida para se evitar distorções e outros problemas que ocorrem quando a informação é transmitida.
              Evito a imprensa brasileira em assuntos internacionais por exemplo, não tem nenhum sentido você ler no UOL quando pode fazer isto diretamente na fonte, mas infelizmente quem não domina a língua fica privado disto.

              2+
              • avatar
              • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 14:56

                acho que vc tava aqui quando me perguntaram dos bildberges né?
                que tal conhecer o tal do hotel inloco,
                foi a minha resposta
                aliás bem mequetrefe pros moldes locais
                daí se a pessoa ainda acha que uma reunião de funcionarios publicos num hotelzinho nivel médio é uma ameaça mundial, ela está lvire pra pensar o que quiser, e os outros pra acreditar nestas como quiser, acontece que é o rio que corre pro mar, isto estraga tudo, desculpa, são as leis da natureza.

                2+
                • avatar
                • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 15:37

                  Caro Lucas, eu não choro por aquilo que está acabando, nunca fui nostálgico, as vezes fico meio deprimido mas tenho certeza que o presente é o melhor tempo da minha vida assim como será o futuro. Sempre pensei assim por intuição mesmo antes de aprender que como humanos temos a tendência de esquecer coisas ruins e manter as aparentemente boas bem polidas e visíveis na nossa memória.
                  Aprendí isto com meu avozinho tuga doido, teve vida difícil, perdeu a herança enganado pelo irmão e quando soube e ficou “revoltado” foi internado no Juqueri, levou eletrochoques e só saiu porque era inteligente, adorava tudo o que fosse moderno, nunca teceu uma crítica sobre a juventude, nem mi mi mi sobre como os valores estão se perdendo etc, etc, etc
                  Concordo contigo quando diz que realmente poucas coisas mudam, ou mudam só na aparência, é um sentimento semelhante ao de se conviver com pessoas de culturas muito diferentes, eles podem falar outras línguas, gostarem de outras comidas, outras músicas e roupas mas no fundo mesmo são muito semelhantes e obviamente tem os mesmos sentimentos.
                  Sempre fui aberto a novas idéias e a me relacionar com praticamente todos os tipos de pessoas, creio que você tb é assim, somos muito curiosos 😀

                  2+
                • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 15:41

                  Este assunto sobre a(s) conferência(s) de Bilderberg me lembra algo similar o tal Foro de São Paulo, os caras tem agenda, locais, datas e decisões praticamente públicas, muito fraquinho para ser considerado conspiração na minha opinião.
                  Fora que não tem poder nenhum, outro convescote de viúvos da ex URSS bancado quase que exclusivamente com recursos públicos.

                  2+
                  • avatar
                  • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 16:02

                    seja com foro de SP, seja sem
                    a corrupção do lulopetismo corrompeu toda a america latrina
                    que tem ai uma mafia internacional isso tem sim
                    procura aí o gasoduto da odebrecht
                    ou o projeto de revisão da dívida do equador feito por economistas da unicamp

                    esses caras foram longe demais
                    foi uma pena o Teori não ter aceito a tese da conspiração e ter desmembrado a lava-jato
                    mas oolha só no avião de quem ele morreu?
                    sócio de quem?

                    sobre antes e depois
                    era pior ou era melhor???
                    bem, eu tenho relatos pessoais de “amigos” traficando produtos em aviões da FAB na época do regime militar
                    na época era o videocassete, quase que um objeto alienigena para nós reles mortais, e mesmo depois do fim do regime levou tempo pra alguém ir lá desbaratar os esquemas, mais ou menos como hoje o PT tá fora mas muitos esqueminhas ainda vão sobreviver anos

                    3+
                    • avatar
        • cesarkebrado 12 de fevereiro de 2017 at 00:30

          Se a mídia não estivesse batendo tanto no Trumpe eu nem gostaria dele pois o acho um arrogante e pretensioso, MAS, tem mato nesse Coelho, é só por isso acho que ele DEVE ter razão e eu dou minha torcida por ele. É o mesmo raciocínio que eu uso, por exemplo, num banco, se a gerente da conta insiste muito para eu por meu dinheiro da poupança na aplicação X ou Y aí é que eu tenho certeza que o melhor para MIM é deixar na poupança mesmo. Alguém acha que a gerente insistiria tanto pra fazer algo bom para mim ou bom para o banco???

          1+
          • avatar
  • antifragile 10 de fevereiro de 2017 at 12:24

    Sobre a matéria do tópico: esse é um exemplo que prova que seria uma injustiça perder 100% do investimento em caso de distrato do comprador.

    Existem construtoras golpistas demais nesse país. Beneficiá-las seria uma injustiça. Pesssoas da minha família mesmo, de várias gerações diferentes, foram arruinadas por causa dessas construtoras safadas que nunca entregaram os empreendimentos.

    Não tenho pena de construtora safada.

    5+
    • Money_Addicted 10 de fevereiro de 2017 at 12:48

      eu entendo e me solidarizo com os seus que perderam de boa-feh.

      Mas tem q ser mto inocente pra pagar montanhas de dinheiro apenas olhando uma maquete e acreditando na palavra d um corvo

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 12:29

    De-boa-na-bolha

    Acredito que não há cura, é passional.

    Zé do Brejo

    Eu acho que está defendendo o pão de cada dia (cada vez mais ausente)

    talvez um Aneurisma????

    6+
    • avatar
  • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 12:52

    outra pérola do psot passado, quem sabe alguem hoje dá algum insight a +

    CA

    Lucas,

    Esta situação que você mencionou é outra ENORME sinuca de bico que as construtoras mais endividadas, que foram as que mais praticaram vendas FALSAS na planta, enfrentam, transferindo parte dos pepinos para os credores (clientes que pedem distratos, bancos, fornecedores, etc) e que deixam o governo como um todo “de cabelo em pé”. Aliás, este é parte do motivo para vermos as medidas semanais desesperadas. Explico:

    Em uma situação hipotética, onde a construtora reduziu demais o preço para vender, fazer caixa e pagar as parcelas de suas dívidas que estão vencendo no curtíssimo prazo, o que vai acontecer? O estoque de imóveis vai acabar MUITO ANTES das dívidas! Vão sobrar BILHÕES de Reais em dívidas, sem nada para ser vendido e gerar caixa que possa pagá-las!!!

    Alguém poderia dizer: ah, é só lançar novos empreendimentos antes de zerar o estoque, já com um preço bem menor, vender bastante na planta e com este dinheiro, ir pagando as dívidas que ficaram para trás (ENCOL mode on). Ocorre que todo o movimento mega especulativo também elevou os custos e embora as margens de lucro ainda estejam muito elevadas, elas não seriam o suficiente para cobrir ao mesmo tempo os custos do novo projeto e mais o buraco da dívida do passado. Além disto, a maior parte da venda só irá ser recebida no ato da entrega do imóvel, como a construtora vai se financiar para conseguir fazer novos lançamentos e arcar com o capital de giro durante a construção, ao mesmo tempo que teria que pagar as dívidas que estão vencendo, principalmente considerando que ela receberia apenas 20% do total de cada imóvel durante a construção e ainda, sobre um preço de venda bem reduzido?

    Bem, dentro do cenário acima, estas construtoras poderiam, por exemplo, reestruturar suas dívidas para alongá-las e até obter juros bem menores nestas negociações, dentro da eterna chantagem que todo devedor faz: ou você concede, ou não receberá nada. Em paralelo a isto, elas deveriam buscar capital de giro junto aos bancos para conseguirem fazer novos lançamentos e construções. Além disto, elas deveriam conseguir negociações muito agressivas com fornecedores, para reduzirem os custos de construção e obterem ganhos de produtividade ou substituição de mão-de-obra por outra de menor custo, para garantir que as margens de lucro se mantenham muito elevadas de forma a cobrir as dívidas do passado que deverão ser pagas, pelo menos em sua menor parte, durante o período de construção dos novos imóveis que estão sendo lançados.

    Por que então as construtoras não adotaram a “solução” acima?

    Em primeiro lugar, porque elas não operam sozinhas no mercado imobiliário. Do mesmo jeito que um grupo delas ao dispararem com vendas FALSAS na planta estimularam, junto com mega especulação e financiamento imobiliário irresponsável, um crescimento ANORMAL nos preços, afetando TODO o mercado imobiliário, ao adotarem a ação acima elas iriam gerar um movimento no sentido oposto, o famoso e temido EFEITO MANADA, levando todas as concorrentes e o mercado a uma situação de DESESPERO, uns tentando baixar os preços antes dos outros. Os efeitos em cascata desta situação, fariam com que as garantias dos bancos evaporassem rapidamente, as pessoas mais do que nunca adiariam suas compras de imóveis sempre esperando por novas quedas nos preços dos imóveis e no conjunto, não só estas construtoras naufragariam porque as contas mesmo com tudo que consta em parágrafo mais acima não fechariam, como também levariam junto outras construtoras e possivelmente alguns bancos médios que tem maior relação com o segmento (exemplo: banco Votorantim). Isto tudo sem contar os efeitos na CEF…

    Em segundo lugar, bem menos importante do que o motivo acima, seria extremamente difícil de qualquer construtora nesta situação de mega endividamento impagável conseguir equacionar todos os pontos que coloquei acima quanto a renegociação de dívidas, redução de custos e de preços e mais retomada de vendas, tudo dentro da proporção exata em que deveria acontecer. No papel é bonito e parece viável, na prática, dado o grau absurdo do inflar artificial dos preços e do quanto teriam que cair para vender os estoques, não conseguem na mesma velocidade e intensidade reduzir custos e nem tampouco renegociar tão intensamente as dívidas que sobraram. Pior: os bancos sabem perfeitamente deste contexto e já estão naquela fase de não aumentar ainda mais o enorme prejuízo que terão com estas construtoras (exceção para CEF e BB, que na realidade são governo e não bancos).

    Nenhum dos agentes mais envolvidos com a bolha querem o que consta acima quanto ao efeito manada, então o que eles fizeram?

    Estas construtoras reduzem os preços, mas não o suficiente para grandes desovas de estoques. Foram tentando pedalar via novos lançamentos e vendas FALSAS na planta enquanto conseguiram, de todas as formas possíveis, até não aguentarem mais. A PDG teve aporte de mais de R$ 1 bilhão de controladores, pegou mais de R$ 1 bilhão de empréstimos com condições de pai para filho na somatória de CEF e BB, teve super-auxílio da sempre suspeita BTG, cancelou 48 empreendimentos, fez reestruturação de dívidas, fez algumas reduções mais relevantes de preços em alguns momentos, só que, apesar de tudo isto, como o golpe das vendas FALSAS tinha proporção descomunal (se tornou a maior empresa do segmento das Américas!) a consequência era proporcional e irreversível e agora ela está a beira de uma recuperação judicial. Agora o GRANDE medo dos agentes é que esta situação se concretize e na sequência com outras construtoras, sendo mais um dos motivadores para geração do efeito MANADA, uma vez que muita inadimplência e distratos vem sendo escondidos, tanto por estas empresas quebradas, quanto pela CEF, através do uso de um sem número de TRUQUES, que sempre mencionamos por aqui e se isto vier a tona junto com estas quebras e mais uma infinidade de podres deste setor…

    Frente ao cenário acima, de claríssima sinuca de bico, o desespero dos agentes está cada vez maior. Veremos A CADA SEMANA, novas medidas que demonstrarão CLARAMENTE este desespero, exatamente como ocorreu nas explosões de bolhas imobiliárias de outros países. Não existe solução mirabolante, algumas construtoras ao mesmo tempo repetirão o script acima, com pequenas variações, o governo por sua vez vai tentar uma solução mirabolante atrás da outra, mas ele poderá quebrar os bancos públicos e a si mesmo sem sequer “resolver” o problema e só piorando cada vez mais a situação da economia e os prejuízos à sociedade como um todo. Reitero: a pseudo-solução de obrigar valor de leilão acima de contrato de compra e venda ou o que foi reconhecido para ITBI, o maior entre os dois, é um exemplo típico de como o governo está empurrando a destruição causada pela bolha imobiliária para a CEF e por tabela, para si mesmo, pois os super-estoques de imóveis com bancos, em especial a CEF, a partir daí irão crescer incontrolavelmente, até o ponto em que ela ficará completamente sem liquidez e terão que inventar uma nova solução, que será cada vez mais destruidora para economia e sociedade, porque ao contrário do que alguns “pensam”, não existe almoço grátis…

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    7+
    • avatar
    • avatar
  • Brazil mode OFF 10 de fevereiro de 2017 at 12:53

    CVR

    Agora vai vender MUUUITO. Vai calar a boca de muita gente aqui no Blog, seus pessimistas.

    ”https://www.facebook.com/belasoficinas/?hc_ref=ADS&ft[tn]=kC&ft[qid]=6385507666841924257&ft[mf_story_key]=-279273830274188227&ft[ei]=AI%402f9c7bdd2176d2630ebfe4bdff30f9e2&ft[top_level_post_id]=725173734318846&ft[fbfeed_location]=1&ft[insertion_position]=1&__md__=1”

    5+
    • avatar
    • Brazil mode OFF 10 de fevereiro de 2017 at 12:54

      Como não pensaram nisso antes… É muito lógico: Vc sai pra comer algum lanche e aproveita e compra um imóvel. BINGO!!!!

      5+
      • Cadeludo 10 de fevereiro de 2017 at 13:13

        e ainda ganha Aifoni 7… grátis!!!!!!!
        eu quero muuuuuuito!

        4+
  • From_The_Tower 10 de fevereiro de 2017 at 13:17

    Véio Lucas… vossa torcida para que eu ganhasse dinheiro deu certo.
    Estou realizando os dois papéis que eu comentei ontem. Irei ficar com 10% da mão.
    Segunda feira… espero uma correção e decido novas compras !
    Avoa USA !!!
    PMFI !!

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 13:26

      E vc me influenciou tbm
      nao tenho assim tantos recursos como vc mas já estou em tramites pra entrar em contato
      verdinhas lá vou eu
      PMI
      go withe trash

      eu sempre vou de boas, começarei com COEs de banco grande, depois pego uma corretora, quando chegar no ponto onde vc tá te peço as dicas, já vou visando, ando devagar, pq já tive pressa

      2+
      • avatar
      • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 13:29

        uam frase do André Media móvel de 2011
        quando vejo uma bolha eu corro pra comprar
        se eu estiver certo e trumpo for mesmo um lula/merireles 1 (2002-2007)
        a rampa vai subir subir subir, go Buble trump
        cara, temos todos os ingredientes, inclusive uma torcida fanática e outra contra-torcida igualmente fanática

        4+
        • avatar
        • avatar
        • to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 13:32

          acho que a bolsa americana está num nível perigoso. eu não me arriscaria.

          1+
          • From_The_Tower 10 de fevereiro de 2017 at 13:35

            Basta saber um pouquinho PRICE ACTION…. entender o conceito de Suportes e Resistências.
            Eu sei sobre os fundamentos macroeconômicos … sei que nos EUA tudo é grandioso.. .tanto a subida quanto a queda. Mas isso não me impediu de ter um lucro em 28 dias…. basta ajustar o stop… ter uma estratégia.

            3+
            • avatar
            • From_The_Tower 10 de fevereiro de 2017 at 13:37

              Comprei lote de BSBR a 9,05…. acabei de vender a 10,89.
              Comprei GSS a 0,78… vendi agora a 0,98.
              Lucro no bolso MODE ON

              6+
              • avatar
              • avatar
              • From_The_Tower 10 de fevereiro de 2017 at 13:39

                Quando a super correção acontecer…. eu não operarei DAY TRADE vendido. pois é preciso mais de 25 mil dólares de garantia. O que eu farei?
                Se a crise for no setor financeiro? ENTRO COMPRADO em produtos atrelados ao ouro e outros metais. Já tenho listado o nome de 10 empresas mineradoras de ouro por exemplo. Veja os gráficos mensais para entender. (2008/2017)

                4+
                • avatar
                • avatar
                • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 13:49

                  kkkk
                  plano infalível
                  é exatamente isto, a boa estratégia vc ganha na subida ou na descida pouco importa
                  aquele meu amigo IQ200 ex-milionario ele vai exatamente neste sentido

                  vamos emulando so genios, mesmo na nossa mediocridade From

                  outro lance bem legal dele, ele só opera uma média de 52x por ano, menos de 40 delas com lucro
                  então nada dessa correria loca
                  uma 1 por semana, roda os algoritmos e faz: 1 movimento

                  guarda essa aí from, ele demorou pra sacar isso então é dessas boas

                  3+
                  • avatar
                  • avatar
                  • From_The_Tower 10 de fevereiro de 2017 at 14:07

                    Aham.. tb notei isso.
                    Eu opero melhor quando não é um compromisso diário.
                    Tem dias que desligo o PC e vou caminhar.. …. tomar sorvete… ou jogar bola com o catarrento. É preciso respeitar o cérebro e priorizar uma mente mais despoluída de informações ou determinadas influências. Eu antes queria adivinhar o mercado… agora eu só olho o mercado.

                    9+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 14:15

                      perfeito
                      perfeito
                      estamos entrando nas tecnicas de heuristica que eu prometi escrever
                      tabalhar com o cache do cerébro, faço muito isto, inclusive de noite dormindo ou dirigindo, ou remando é quando mais trabalho, 5 minutos disso valem mais que horas, aliás vc pode passar anos se rasgando em cima, nãovai.

                      2+
    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 13:31

      se tudo der certo a gente se encontra em Aspen colorado
      (aposto que vc vai dizer que é porque la´ a maconha é livre, mas tudo bem, podem zoar este personagem, eu tbm acho graça)

      4+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 10 de fevereiro de 2017 at 13:33

        huahuahuahuahua!
        Lá é um bom lugar.
        Eu não ligo se lá é liberado ou não.
        Eu não sou cagador de regra.
        kkkk

        1+
        • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 13:57

          cara, esquiei nos Andes, eles tem mil regrinhas implicitas e explicitas
          eu gosto de regras, amo regras, pode ser um monte delas
          se forem todas boas regras, vou adorar

          e sobre isso de ser “liberado”
          “existen reglas estrictas”
          http://www.lamarihuana.com/alguacil-de-colorado-educa-turistas-sobre-consumo-de-marihuana-recreativa/

          não que eu me importe com este assunto, tô só citando pra falar que o liberado deles é muuuuuuuito diferente do “nosso” liberado.
          eu recomendo ter uma experiencia inLoco talvez eu n tenha me feito entender direito.
          a gente chega lá

          1+
          • Juros Lover BSB-BH 10 de fevereiro de 2017 at 15:50

            Uma vez que fui pra Orlando fiquei em um apto em condo…As regras de utilização da piscina e do clube tinha mais artigo que nossa constituição…rsrs…A regra de não beber cerveja nas mesas em volta da piscina era solenemente ignorada por ianques e estrangeiros…

            4+
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 17:02

              existe uma regra das regras
              seja discreto e todo mundo vai te fazer vistas grossas

              nas rodovias européias o limite é 130, nem caminhão anda a 130
              as motorhomes 150, caminhão 170, os mais lerdos 190, 200.

              agora chegando perto duma alça, ou duma obra, ou dum posto de gas todo mundo take easy
              é a diferença para nós e a civilização, se chama educação, mais forte que seguir feito um bitolado, isso na zoropa

              me disseram que nos EUA, não tem tanto essa vista grossa
              o pessoal lá é mais bitoladão
              me disseram, não sei
              um lá mijou na rua e foi dormir na cadeia, segundo ele quase todo americano dormiu pelo menos 1 dia no xadrez
              o alexny pode confirmar

              2+
              • Juros Lover BSB-BH 10 de fevereiro de 2017 at 17:26

                Nas uropa é só ter bom senso e discrição mesmo…Nos EUA os caras parecem ser neuróticos mesmo…Essa da cerveja na piscina acho que era pq lugar privado…Na rua não tem perdao…

                2+
                • avatar
              • alexny 13 de fevereiro de 2017 at 14:55

                as leis sao cumpridas aqui ,brasileiros sempre se ferram por estas acostumados com o brasil , as vezes ateh para o lado do exagero , tipo um cara saiu a noite , bebeu demais , urinou sem saber que estava no patio de uma escola , foi preso por meses ainda ficou com um registro depredador sexual por ser escola primaria , que nao sai nunca mais do nome , tipo acabou com a vida dele , eh mais facil ele ir morar em outro pais
                eh um pais muito serio e por isso funciona , gente como carlos ai nao dura uma semana

                0
  • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 14:13

    Tower e por falar em rotschild e teorias da conspiração nao sei se vc tá companahdo
    guga aí?
    corfu island boat party

    te juro que não é caro

    depois faz o mesmo só que põe rotschid no fim, repare como os algoritmos de buscam se transformam do dia pra noite

    1+
    • From_The_Tower 10 de fevereiro de 2017 at 15:58

      ok

      1+
  • Leonardo M. 10 de fevereiro de 2017 at 14:29

    CVR anúncios dá cidade que moro mas corvo postou tijolo de outra cidade. Será desespero ???

    ——APARTAMENTO NOVO ED. DAVOS
    CENTRO DE SANTA ROSA RS

    – 1 banheiro
    – 1 garagem
    – 2 quarto, sendo 1 suíte
    – com elevador
    – 5° ANDAR

    Apartamento NOVO na região central da cidade. Possui 02 dormitórios sendo uma suíte, sala conjugada, cozinha , lavanderia, banheiro social, garagem, churrasqueira, sacada.

    ——–Área construída de 75m²

    ——VALOR 350 MIL ACEITA CARRO —-
    ALUGUEL 950 REAIS + CONDOMÍNIO

    CONTATOS MOREIRA 055 9 9906 6454
    DIEGO LOPES 055 9 99575921

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 14:40

      Os anúncios já envolvem preço de venda e aluguel. Já aceitam carro, terreno, saca de soja na negociação.
      Tá complicado para os corvos.
      Daqui a pouco vai ser assim:

      Apto novo 75m2:
      Vendo: X reais
      Alugo: X/600 reais
      Empresto: 0 reais/pague condomínio
      Faço doação: dou dinheiro na volta
      Whats app 9999-9999
      Tim 9999-6661
      Vivo 9999-6662
      Claro 9999-6663
      Oi 9999-6664
      Nextel 9999-6665
      Telemar 9999-6666
      Telesp 9999-6666
      Telerj 9999-6667

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Loucodf 10 de fevereiro de 2017 at 14:35

    Fernando….
    Cadê você?

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Brazil mode OFF 10 de fevereiro de 2017 at 14:49

      Deve ta investindo em imóveis

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 17:14

        fernando deve di tá enriqecendo sem fazer nada na espreguiçadeira
        com a menor inflação dejaneiro desde 1979 deu muito certo arbitrar juros contra o banco

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Fernando 12 de fevereiro de 2017 at 21:20

          Certamente.
          Enquanto descanso na minha espreguiçadeira, os juros das minhas aplicações financeiras, especialmente das LCAs antigas, caem diariamente na minha conta… mas confesso que, perto da inflação, não estão me animando muito…
          Com relação à minha estratégia, está dando certo sim…

          1+
  • Seguidor do Bolha BH 10 de fevereiro de 2017 at 15:12

    Construção civil fechou mais de 1 milhão de vagas desde 2014
    http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/02/10/construcao-civil-fechou-mais-de-1-milhao-de-vagas-desde-2014.htm

    “Em 2016, os segmentos que mais apresentaram queda foram imobiliário (17,14%), infraestrutura (-13,96%) e preparação de terreno (13,68%).”

    5+
    • avatar
  • reznor 10 de fevereiro de 2017 at 15:14

    pessoal, me desculpem, mas convenci uma exímia pagadora de juros a vender o seu bolhudinho e sair da Matrix.
    sabem como é, né, as minhas NTNB35 rendendo 5,5% de lucro líquido em 10 dias e o meninão aqui está muito feliz e tem bom coração.
    se serve de consolo, é menos uma financiadora do Caxão… então não me apedrejem, por favor! rsrsrsrs

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 10 de fevereiro de 2017 at 18:50

      parabens por salvar uma alma.

      Mas ela já conseguiu vender? Caso não, quem irá comprar?

      4+
      • avatar
  • Brazil mode OFF 10 de fevereiro de 2017 at 15:23
    • Seguidor do Bolha BH 10 de fevereiro de 2017 at 15:25

      Não criaram legenda?

      2+
      • Brazil mode OFF 10 de fevereiro de 2017 at 15:28

        Tem que ativar a legenda no video

        1+
  • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2017 at 15:32

    Go, Samy!

    “Ainda que o programa ofereça condições de financiamento favoráveis para alguns, é preciso ter em mente que um bom negócio é definido pela combinação entre preço e condições de pagamento. Ou seja, não adianta oferecer um bom financiamento se o valor final do produto for caro.

    Para que fique mais claro, imagine que o convido para um financiamento de um carro popular em 100 vezes sem juros. Muita gente poderia imaginar ser um bom negócio. No entanto, se eu disser que o valor total desse carro popular é de R$ 80 mil, o interesse pelo financiamento acaba.

    Sendo assim, se você se interessou pela notícia do aumento da faixa de renda abrangida pelo programa e pensa em comprar um imóvel, minha dica é para se atentar ao valor final do imóvel. É preciso analisar o mercado imobiliário da sua cidade e avaliar se os valores dos imóveis financiados pelo programa estão realmente compatíveis com a realidade de mercado da sua região, ou se estão caros.”

    http://g1.globo.com/economia/blog/samy-dana/post/o-minha-casa-minha-vida-nem-sempre-e-bom-negocio.html

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 16:38

      vi essa ao vivo
      liguei a TV só pra ver o samy
      smile & wave samy
      kkkk

      (ele um momento ficou vermelho e frisou, essa uma opinião pessoal minha, os imóveis eu acho que estão caros, deu pra sentir ali a pressão na pele dele e porque todo ostaff do globonewss ganhopu premios e mais premios e só ele ficou ali no meio sorrindo e acenando)

      é a diferença entre ter credibilidade e ter razão
      força samy

      26+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Hunter 10 de fevereiro de 2017 at 22:46

      Mas pra brasileiro, a análise quanto ao bom negócio é só uma:
      A prestação cabe?
      Se sim, ele paga os 80K no carrinho.

      3+
  • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2017 at 15:37

    “E caindo”… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    “O metro quadrado de alguns desses já chegou a valer R$ 36, hoje está em R$ 19 e caindo. Ainda assim, a crise impede que as empresas se sintam atraídas”, comenta.

    Segundo a presidente, o cenário é desanimador. “O proprietário vem perdendo o poder de negociar, de cobrar o que acha justo. O interessado não se vê pronto a investir por não ter certeza do retorno e, nesse cenário, o mercado imobiliário se vê em queda. Isso tudo é resultado das incertezas sobre a economia nacional, um efeito cascata”, disse Márcia. ”

    http://portalamazonia.com/noticias/sobram-galpoes-para-aluguel-no-distrito-de-manaus

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lord of All 10 de fevereiro de 2017 at 15:37

    Fanfarraun

    Respondendo seu coment:

    Pior q vi esse gráfico (da flor) de manhã e agora ele não sai da minha cabeça. A cada 15 minutos ele volta a me assombrar. Não vou conseguir dormir hj se não entender esse negócio.

    Vejamos: É uma flor cercada de boas coisas surreais, com uma seta apontando pra uma gangorra que tem uma casa mais pesada que um cifrão.

    Essa última parte acho q entendi, ele quis dizer que imóvel tem mais valor, ou quem sabe mais liquidez, do que dinheiro.

    Agora a flor cheia de coisas boas (chamarei de a Flor Utópica) não entendi mesmo. É muita abstração pra minha cabeça.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • reznor 10 de fevereiro de 2017 at 15:50

      dios mio, vcs estão me fazendo sentir pena do cara e se tem algo que eu não tolero é sentir pena das pessoas.
      acho que eu preciso de mais tempo no blogue. endurecer meu coração feito vocês. tornar-me um ciborgue sem sentimentos.
      mas tenho certeza que se eu tivesse tido a visita de um tal príncipe africano, pena seria algo que nunca iria sentir. só sentiria dores agudas e hemorroidas crônicas.

      6+
      • avatar
      • avatar
    • fanfarraum 10 de fevereiro de 2017 at 15:59

      Exato.
      Fico pensando em mandar meu curriculo com aquela flor escrevendo coisas como:

      Simpatia
      Responsabilidade
      Trabalho em Equipe
      Honesto

      E na imagem final um “Contrata eu”

      9+
      • avatar
      • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 17:07

        cadê a porra dessa flor que eu queri rir tbm

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 17:12

          kkkk
          achei, rsrs
          cara vcs perderam tempo entrando no link???

          enqaunto procurava a flor deparei com um
          “mudança abrupta no perfil das pessoas por imóvel compacto”

          cara qeu nojo deste argumento
          imagina só uma familia, derrepente em 2008 elas chega e falam, canseid e viver numa casa espaçosa, vamos todos nos apertar num kitnet poq agora ´ta na moda, enfia tudl lá muié, gato, cahcorrro, periquito, criança, sogra, vamos nos mudernizá

          o castigo desse thiago é conviver o dai todo com eles mesmo
          imagina quanto tempo ele não perdeu colorindo aqueles gráficos todos

          15+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • fanfarraum 10 de fevereiro de 2017 at 17:51

            Eu pensei em fazer um estudo sobre esse argumento dele.
            Mas pra que?

            Como exposto pelo Lucas, não faz sentido as pessoas procurarem pra MORAR apartamentos cada TÃO menores assim.
            O aumento absurdo da venda de imóveis de 1d e 2d frente aos de 3d e 4d só me fazem crer em duas coisas: PURA ESPECULAÇÃO e AUMENTO IRREAL DE PREÇOS.

            (a) Uma galera achando que ficaria rica comprando ape hoje e vendendo amanhã com 30% a.a. de valorização.
            (b) E uma outra galera que não consegue mais comprar 3d e 4d por causa da BOLHA e, ainda na fé no tijolo, parte pros de 1d e 2d.

            Botei em CAPSLOCK pq sei que o thiago não curte os CAPSLOCK do CA.

            e o CAPSLOCK vai ficar em CAPSLOCK também.

            10+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 18:16

              PESSOAL

              FIZ UM ESTUDO NOS MESMOS MOLDES!
              Cheguei às mesmas conclusões que o thiago_fm.
              Não tenho as mesmas habilidades dele, mas me esforcei até para incluir um gráfico em flor.

              Por favor, vejam, com certeza vão concordar
              Segue o link:
              https://s28.postimg.org/mh8jhm88t/analise_imoveis.png

              É necessário dar zoom porque tem muito conteúdo.

              29+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • MARK 10 de fevereiro de 2017 at 18:30

                Nossa, Antigo, fiquei impressionado com sua relevante contribuição para o estudo comparado ao fazer uma minuciosa análise dos princípios basilares dos fundamentos do gráfico floríntio do Thiago para justificar a valorização expressiva dos imóveis. “A falta de bexigas explica a valorização dos imóveis no Brasil nos idos de 2008.”

                8+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
              • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 18:33

                tópico
                bolha boss

                9+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 18:39

                  Eu até gostava um pouco dos posts dele, sério. Mas esse de hoje eu achei tão desconexo e absurdo, que o humor é a única resposta que encontrei.
                  Ainda bem que tem pessoas como o CA para refutá-lo com argumentos, porque eu só sei fazer piada mesmo.

                  17+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 19:13

                    O objetiuvo dele e de toda grande mídia é provar que não existe bolha,
                    que tudo não passou de um surto de crescimento real + crédito
                    portanto essa crise é passageira e tem solução que é continuar fazendo o que estão fazendo
                    por mim, acho ótimo que esta versão seja a mais lida nos meios tradicionais
                    afinal precisamos de alguem rpa pagar o pato, pra fazer nosso lastro pra manter nosso PMJ

                    7+
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
                    • avatar
              • MARK 10 de fevereiro de 2017 at 18:37

                Também muito apropriada e irreverente a demonstração pictórica do imóvel na planta. Muito esclarecedor e elucidativo.

                10+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • MARK 10 de fevereiro de 2017 at 18:38

                  Ops… * relevante

                  1+
              • fanfarraum 10 de fevereiro de 2017 at 19:23

                Sensacional o estudo.
                De maior credibilidade, pois os gráficos demonstram aquilo que realmente está escrito.

                5+
                • avatar
                • avatar
              • Lord of All 10 de fevereiro de 2017 at 20:37

                Lucas, Fanfarraum, tô chorando de rir aqui.

                Antigo, vc mitou nível hard-master-ultra level. E o pior é q por mais cômico que sua imagem possa ser, ele tem até conclusão e alguma coerência, coisa q o estudo do amigo lá nem tem.

                7+
                • avatar
                • avatar
                • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 20:59

                  Pois é, vendo o feedback acho que exagerei um pouco na coerência.
                  Tentei pegar os fatos mais desconexos possíveis, mas no fim, até pareceu conclusivo.

                  O que eu acho mais estranho das imagens do thiago é justamente o que você já vinha falando mesmo, a falta de nexo. Parecem gráficos soltos e sem muita relação entre si. Um amontado de dados.

                  O agravante desse de hoje foram algumas conclusões que, se eu entendi certo, são completamente absurdas:
                  1) Povo se acostumou em morar em apartamento pequeno (o aquário dos peixinhos que botei imagem ontem)
                  2) O governo consegue segurar a crise
                  3) O mercado está estável
                  4) A capacidade de aquisição das famílias aumentou

                  5+
              • job 10 de fevereiro de 2017 at 20:44

                kkkkkkkkk muito bom antigo, rachei de rir aqui!!!!!!

                6+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
              • From_The_Tower 11 de fevereiro de 2017 at 07:55

                hauhuahuaahuahuauh!
                Genial !!!!

                3+
                • avatar
            • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 18:30

              quer se aprofundar??
              no outro grafico ele mostra quem alem de aperto, foi pra periferia das grandes cidades

              imagina só
              morar num ovo no cud o judas, afinal o BR é bem pequeno mesmo né

              noutro grafico mostra 1% acima de 180 m2
              e pensar que a média americana é 250

              quer saber,
              aquilo não é uima flor aquilo é um corrugado,
              tem até a gotinha de suor
              olha o titulo cupacidade de aquisição
              e a gangorra é um simbolo falico do MOTUMBO (SIC, CAPS)

              9+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
            • CA 10 de fevereiro de 2017 at 18:39

              fanfarraum,

              O pior é que ele não gosta do CAPSLOCK, não gosta de “kkk”, já relacionou um conjunto de palavras que utilizo que ele e os parceiros dele também não gostam, teve colega dele que não gostava das reticências e por aí vai. Daí ele começou um dos comentários com a frase: “Para quem tiver a mente aberta…”. PQP, o cara tenta fazer todo o tipo possível de censura sobre a forma que alguém escreve e ainda tem a cara-de-pau de usar uma sentença destas??? kkkkkk (by Ravoc).

              Sobre os mini-apartamentos que segundo ele, já se tornaram a tendência e todo mundo adotou isto, vamos aos fatos, só para variar:

              No 1S13 em São Paulo, vendas de imóveis de 1 dormitório no centro expandido foram o TRIPLO do recorde de 10 anos. Por que? 80% das vendas para investidores que acreditaram no papo dos corretores de que havia uma invasão de estudantes de outras cidades que utilizariam aqueles imóveis, junto com uma invasão de executivos de outras cidades, estados, ou mesmo países, que também estariam ansiosos por uma opção destas. Além disto, as promessas de reconstrução do centro feitas pela prefeitura (aliás, há 20 anos a prefeitura promete isto). Estes investidores esperavam um retorno de 0,60% ao mês sobre este “brilhante” investimento, na prática, o que aconteceu?

              http://www.imovelweb.com.br/apartamentos-flat-aluguel-sao-paulo-sp-1-quarto.html

              Observando acima, só em São Paulo Capital, neste momento temos mais de 22.000 imóveis do tipo Flat de 1 dormitório para alugar!!!

              São verdadeiros “abacaxis” que estão na mão destes investidores, como ocorreu na bolha dos flats mais de 10 anos em São Paulo. Isto é parte do que o Thiago FM considera “imóveis menores que caíram no gosto da população”.

              Outro tipo de “pega-trouxa” (que pelo jeito funcionou!) foi a propaganda dos quitinetes milionários em São Paulo, onde uma reportagem da Veja mostrava os “casos de sucesso”:

              8 quitinetes comprados por um CORRETOR DE IMÓVEIS, porque ele acreditava que “valiam” mais de R$ 1 milhão e que ele conseguiria alugar por mais de 0,60% ao mês deste valor ou ainda, que ele conseguiria vender com lucro depois !!! Detalhes na reportagem abaixo:

              http://vejasp.abril.com.br/cidades/a-quitinete-de-1-milhao-de-reais/

              Mais uma vez, se você consultar o link com oferta de imóveis em São Paulo, verá estes “quitinetes milionários”, sendo oferecidos para aluguel por menos de 0,1% ao mês, em um volume monstruoso, entre outros motivos, porque o condomínio cobrado também é milionário e simplesmente não existe demanda suficiente sequer para 10% do que é ofertado, é muito mais prático e até mais barato e confortável, se hospedar em um hotel, ou seja, é só um repeteco do que ocorreu nas bolhas dos flats em São Paulo.

              O que consta acima é só um EXEMPLO do nível de DESINFORMAÇÃO absurdo praticado pelo Thiago FM. Ele já sabe disto HÁ ANOS, porque DIVERSAS vezes estas situações foram explicadas e DEMONSTRADAS para ele, conforme consta acima. Ele mente sucessivamente, de forma plenamente consciente, sempre na aposta que vai conseguir capturar algum incauto, um usuário novato ou alguém mais distraído, apenas isto…

              16+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Lucas 10 de fevereiro de 2017 at 18:53

                CA, nem quarto de hotel é tão pequeno quanto estes kitnetes
                fim do ano por conta duma comemoração me hospedei num 4 estrelas
                é o dobro do tamanho e mesmo pagando taxa de balcão da diária de mês da F1 sairia +barato que a parcelinha
                todo mobiliado, net, banheira de hidro, piscina, sauna, academia, cafe da manha, com um cardapio com 40 serviços gratis disponíveis bastva ligar pro sicerone, que tinha lá um nome gourmet q nao lembro+

                11+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
  • Cajuzinha 10 de fevereiro de 2017 at 16:04

    Construção demite mais de um milhão de trabalhadores desde 2014
    Segundo o estudo, há 27 meses havia 3,57 milhões de trabalhadores na construção

    Por: Agência Brasil em 10/02/17 às 08H19, atualizado em 10/02/17 às 08H22

    Para o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP), José Romeu Ferraz Neto, a tendência é de mais cortes de emprego para os próximos meses. Ele defende que o governo adote “medidas emergenciais para estimular a construção civil”.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • CA 10 de fevereiro de 2017 at 19:01

      Cajuzinha,

      Medidas emergenciais para salvar o segmento? Ô coitados, por que só eles precisam disto?

      Medidas ainda mais emergenciais que o governo já está adotando? Está mandando a CEF emprestar para empresa em recuperação judicial, o que inclui algumas deste segmento que estão nesta situação ou prestes a entrar nela, já está fazendo com que os leilões se tornem 100% inviáveis para a CEF ficar com super-estoque também e não concorrer com eles, ou seja, o governo já escolheu declaradamente destruir a CEF para tentar salvar o segmento imobiliário, não foi o suficiente?

      Sem esquecer regulamentação de distratos para recompensar as construtoras pelos golpes aplicados, MCMV para famílias que ganham até R$ 9 mil, uso do FGTS para financiar imóveis de até R$ 1,5 milhão, dentre uma infinidade de medidas INSANAS e SEMANAIS para tentar salvar o setor, ou seja, nem o RIDÍCULO tem limites, o que mais eles querem???

      No caso do segmento de construção pesado (Infraestrutura), o governo já prometeu fazer concessões de infraestrutura e o que for necessário para que este setor, tão isento e confiável, continue sendo o “motor da economia”.

      Aliás, não entendo porque eles se preocupam tanto e pedem medidas EMERGENCIAIS: afinal, não viram a flor do Thiago FM???

      É claro que este segmento, os preços, os empregos e tudo mais em torno deles é sustentável, como eles podem desconfiar do que o Thiago FM disse?

      Eles não sabem que apesar de todo o consumo intensivo de capital, endividamento elevado, dificuldade de obter crédito para construir se não vender o suficiente na planta e desespero das construtoras quanto aos distratos, as construtoras podem até se dar ao luxo de aumentarem lançamentos sem se preocupar com o dinheiro para construir ou os compradores na planta, porque afinal elas estão sendo apenas mais ousadas e apostando na recuperação daqui a 3 ou 4 anos, quando daí talvez vão se preocupar se tem clientes e dinheiro para pagar as dívidas de anos atrás ou não?

      Nossa, que falta de Carlinhos Marques no coração! Vamos mandar para eles o gráfico de flor do Thiago FM, daí quem sabe eles vão entender que está tudo bem, não há necessidade de ações de emergência, está tudo estável e sustentável, etc… (no mínimo eles vão ter pelo menos um motivo para gargalhar e descontrair um pouco, como tivemos por aqui).

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • MARK 10 de fevereiro de 2017 at 18:09

    Promoção “RAPA TUDO Brisamar Shopping!” – aqueles anúncios que param o trânsito das avenidas com o pessoal segurando a faixa no semáforo vermelho. Nossa, nunca tinha visto tanto apelo de um shopping center, aqui isso não acontecia não, só na mídia impressa ou televisiva. A coisa está de mal a pior.

    8+
    • avatar
  • Leonardo M. 10 de fevereiro de 2017 at 19:05

    CVR

    Acabo de ver dá minha varanda gourmet um acidente de carro.
    Meliante perdeu o controle do carro e bateu em um carro estacionado na rua. Pessoal das casas saiu pra ver o que estava acontecendo e o meliante viu que o estrago foi grande e saiu em retirada sem conversar com o dono do carro pra pagar o estrago.
    Detalhe o para choque frontal do meliante ficou pendurado e arrastando pelo asfalto e soltando faísca.

    Kkkkkk a tendência é só piorar!

    12+
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 20:11

      Pessoal que vive nos EUA com visto de residência e outros estão muito inseguros, muita gente evitando de viajar e não poder voltar ao país ou ser presa.
      Se Trump quis barrar até quem tem cidadania americana poderia em tese passar outra medida doida a qualquer momento e pelo jeito a batalha jurídica pode levar muito tempo para ser resolvida ou uma das partes arredar.
      Vejo isto como um grande complicador para brasileiros que estão com vontade de deixar o país e morar nos EUA nos próximos anos, por qualquer tipo de visto.
      Leio muitos comentários em outros blogs e na internet em geral e tenho a impressão que brasileiro se considera especial e que fudido estão os mexicanos, árabes, chineses e outros latinos como se ignorassem o fato que todos abaixo do texas são considerados cucarachas pela extrema direita que promove este tipo de medida.

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Leonardo M. 10 de fevereiro de 2017 at 19:24

    Mais um CVR brick livre

    Ex e colega de serviço falou todo com o peito estufado e feliz dizendo que terminou os 2 apartamentos em uma praia badalada de Floripa.
    Diz que agora os Aps valem agora 750.000,00 e que vai vender.

    Eu que na maior humildade pergunto quanto ele gastou no terreno mais a obra; R$100.000,00 no terreno e R$250.000,00 na construcao = 350mil.
    Perguntei se a rua tinha asfalto…Ele fez uma cara de bravo na hora e diz um não seco.
    Perguntei o valor do aluguel; R$880,00 + um caução no mesmo valor pra pintura caso não entregue do mesmo jeito ou algo quebrado.
    Perguntei se ele deixa o valor do caução na poupança pra quando alguém devolver o AP; Aí já deu aquele sorriso malicioso e brasileiro e já deu “eu já gasto tudo,difícilmente alguém entrega 100% igual e eu cobro tudo. Se o cara entregar certinho eu tô ferrado”.

    Mas ele não tem 750 Milão???? Kkkkkk

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 19:44

      Não é por nada não Leonardo, mas estou achando que os tais apartamentos valem menos do que os 350 mil que ele gastou para fazer…

      Mas não conta isso para ele, já que ficou irritado com a simples pergunta do asfalto.
      E se fosse comigo, ele ia se ferrar, porque entrego bem conservado e com a pintura em dia feita por pintor de confiança.

      Outro dia vi o povo falando de um tal índice de Gerson que achei interessante. A porcentagem de brasileiros que seria capaz de comprar o próprio bem que estão vendendo. Esse seu colega aí certamente não entraria no índice.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Knolan 10 de fevereiro de 2017 at 20:21

        Eu também vi o índice de Gerson tem pouco tempo.
        Achei o máximo

        4+
  • RicardoNT 10 de fevereiro de 2017 at 20:28

    Mais um CVR.

    Um amigo consciente que mora de aluguel a mais de 15 anos e que investe em TD, etc. para ver o mesmo crescer e tem um bom emprego. Alugava um ap legal de 3 quartos em um bom bairro de SP que pagava fácil com os juros das aplicações.
    Semana passada disse que estava se mudando, meio sem graça disse que tinha comprado um AP não muito longe de onde morava em um bairro legal em um ap até maior.. condomínio tem até segurança agora.. kkk vai pagar uma bica de condomínio.
    Perguntei se estava gostando, e ele disse que não muito pq condomínio tem um monte de “burrocracias”, etc. já apareceu o vizinho de baixo informando que tem um vazamento vindo do ap dele. Ou seja, o antigo dono sabia e deixou o problema para o 666 que comprou.
    Perguntei pq decidiu comprar e ele disse que foi por causa da esposa… ai nem falei mais nada apenas um parabens 🙂

    34+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 20:34

      A mulherada não ajuda também…
      Vivo vendo movimento feminista defendendo os direitos das mulheres. Acho legal, mas uma das coisas que deviam reivindicar é educação financeira para elas. Até para não ter que ficar dependendo de marido, presa em casamento por não ter renda etc.

      Pior de tudo que geralmente é a mulher que manda na casa. Fica perturbando até o marido concordar com o que ela quer. E muitas vezes ela quer é um bolhudo, seja de má fé, para ter mais segurança de bens na separação, seja de boa fé, por acreditar que casa própria é importante para família.

      Se casar bem é difícil, mais difícil é casar com uma mulher que tenha pelo menos um pouco da consciência financeira que a gente fala diariamente aqui.

      28+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 10 de fevereiro de 2017 at 20:43

        Tem muitos blogs que pregam o “Mariage Strike” ou ficar sem casamento. Pois segundo os mesmo o principal motivo de homem não atingir a IF é justamente os custos de casamento. Além do que em um divórcio com crianças a mulher ficaria com a casa + pensão fazendo com que a IF fosse para o talo.
        O que nos dias atuais isso tá muito comum!

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • O Cramulhao de FHCigienopolis45 11 de fevereiro de 2017 at 00:56

        Poxa, vocês são mais pessimistas do que eu…já divorcei uma vez, foi dificil, mas ainda – AINDA – penso em me casar de novo e ter filhos. Leio os blogs tanto do Brasil quando do exterior de Marriage Strike, Nessahan Alita foi meu livro de cabeceira, mas ainda assim…sei lá, espero ser como meus pais, 37 anos casados, sem crises, sem brigas, e indepedência financeira desde os 41 anos (meu pai juntou uma boa grana até essa idade, mas minha mae também ajudou, cuidando da casa e administrando as coisas).

        Será que é melhor eu desistir e passar o resto da vida pagando GP e usando camisinha com mulheres de Tinder por medo de ser pai ?

        9+
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 11 de fevereiro de 2017 at 06:47
        • Carlos 11 de fevereiro de 2017 at 07:02

          Não existe nenhum benefíco para um homem em assinar um contrato de casamento nos dias atuais.

          No tempo de nossos pais e avôs existia um acordo implícito no ato do casamento.
          O homem tinha a responsabilidade de prover e cuidar da segurança da família.
          A mulher por sua vêz cuidava da casa, das crianças e se cuidava para continuar atraente para seu marido.

          Se por acaso algum dos dois fizesse uma besteira, como adultério por exemplo, ele seria penalizado.
          O homem arcaria com o divórcio, com a vergonha, teria que pagar pensão para a ex mulher e filhos e em muitos casos perderia o contato com os mesmos.
          A mulher por seu lado sofreria a execração pública, perderia o direito a pensão e aos filhos.

          Eu me lembro de quando era criança e que pessoas “apareciam” e “desapareciam” por causa deste tipo de problema, muita gente simplesmente se mudava para locais onde não era conhecida para escapar do escrutínio público.
          Ser mãe solteira era uma vergonha suprema, hoje e motivo de orgulho, e não estou criticando isto por motivos morais ou religiosos mas somente por motivos práticos, é só procurar na internet e vão encontrar estudos sérios indicando que aproximadamente 80% dos presos foram criados sem a figura do pai e isto vale para diversos países e culturas.

          Hoje isto mudou, para a mulher, para o homem continua a mesma coisa.
          ———————————————————-
          A mulher não tem mais obrigação alguma!
          ———————————————————-
          E é a mulher quem decide se vai ter o filho ou não, mas é o homem que paga por isto na maioria dos casos!

          Inclusive tem juiz metido a deus ordenando a homens que pagem pensão para filhos que não são dele.
          Em caso de separação pouco importa se a mulher cometeu adultério, terá exatamente as mesmas garantias legais.

          Casamento para o homem é muito arriscado e não recomendado, na minha modesta opinião.

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Carlos 11 de fevereiro de 2017 at 07:08

            Só um lembrete para os mais “novinhos”

            O casamento era a autorização do estado e da igreja para homens e mulheres poderem fazer sexo antigamente, era até considerado ilegal ter filhos fora do casamento.

            Sexo hoje em dia é commodity, para que ainda não se atentou para o fato 😀

            8+
            • avatar
            • desplein 11 de fevereiro de 2017 at 11:02

              Carlos, uso exatamente o mesmo argumento! Sexo é comodity!

              Alias, tocando nesse assunto… umas tias carolas sempre vinham pro meu lado com essa de “voce solteiro ainda?” “quando vai arrumar uma moça para casar?” e “o objetivo da vida é casar e ter filhos”.
              As perguntas so pararam quando eu passei a retrucar:
              “Tia, isso era na sua epoca. Diga-me, hoje, o que um homem tem casado que nao tem solteiro e mais facil?” 🙂

              11+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
    • Money_Addicted 11 de fevereiro de 2017 at 08:38

      mas o cara tem q ser muito otario para cair na pressao da mulher, ja falei isso aqui N vezes. Qto ao casamento em si a unica vantagem q eu vejo eh pode fazer sexo sem protecao, pq mesmo qdo nao eh com uma profissa eu tenho receio de doencas alem do risco do filho.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 11 de fevereiro de 2017 at 10:56

        Sexo sem proteção?

        Ups, aconteceu um acidente… acho que teremos um LittleMoney_Addicted 😀

        3+
      • to bolhado 11 de fevereiro de 2017 at 12:46

        claro que é muito melhor estar só do que mal acompanhado. Mas escolhendo bem, uma mulher companheira, que te ajuda, que te faz crescer, digo sem medo de errar que estar casado é muito melhor do que estar solteiro (a não ser que você tenha 25 anos ou menos kkk, aí não). Podemos olhar isso por vários ângulos, mas vou por um especifico: na quinta a noite, ou na sexta a noite, talvez seja melhor ser solteiro. Você tem aquela liberdade para sair, fazer o que quiser, comer quem quiser, beleza. Mas a vida é muito mais feita de segundas de manhã (ou segundas a tarde, ou terças de manhã – vocês entenderam) do que quintas a noite. E nesses 80% do tempo ter uma pessoa companheira,que divide as tarefas com vc, com quem vc pode conversar intimamente, fazer planos, ter camaradagem, isso não tem preço. Aliás diria que em 90% dos casos a pessoa só começa de fato dar grandes passos na vida, pensar grande, planejar, focar energia depois de casar e/ou constituir família. Antes disso a vida fica quase como uma grande brincadeira.

        15+
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 11 de fevereiro de 2017 at 19:48

          Porque muito melhor?

          0
          • Carlos 11 de fevereiro de 2017 at 19:50

            Tua mulher não é sua amiga, é sua mulher
            Homem que tem amigos não precisa de “companheira”
            Nunca troque seus amigos por uma b….
            E é a primeira coisa que mulheres fazem: tentam te afastar de seus amigos…

            6+
            • avatar
            • avatar
            • Carlos 11 de fevereiro de 2017 at 19:52

              Prefiro ficar na brincadeira minha vida toda do que ter que trabalhar feito uma mula para sustentar a mulher e seus objetivos
              E ter uma vida de merda sendo exotado a trabalhar e ganhar dinheiro todos os dias pelo “amor da sua vida”.
              Quem quiser ser escravo que seja.

              5+
              • to bolhado 11 de fevereiro de 2017 at 20:49

                Minha mulher ganha mais do que eu. Juntos dividimos aluguel, condomínio , temos um carro só. Nossa vida financeira e patrimonial cresceu muito nos últimos anos. Não deixo de ver meus amigos. E a sua frase “sua mulher não é sua amiga” foi um pouco infeliz kk. Você mesmo disse, sexo é commodity

                3+
                • Carlos 12 de fevereiro de 2017 at 00:21

                  Não foi uma frase infeliz não, mulheres vem e vão, amigos verdadeiros temos poucos e são para a vida toda.
                  Se tratar sua mulher como um amigo seu casamento já era.

                  1+
                  • avatar
                  • to bolhado 12 de fevereiro de 2017 at 07:07

                    Obrigado pelo conselho matrimonial. Você é ou ja foi casado? Quanto tempo?

                    1+
                    • Carlos 12 de fevereiro de 2017 at 07:15

                      Nunca fui e nem quero, só de observar os amigos e conhecidos já tenho uma boa idéia do que acontece na grande maioria das vezes.

                      0
                    • to bolhado 12 de fevereiro de 2017 at 07:18

                      Numa coisa concordamos, metade dos casamentos é uma bela m* mesmo! !

                      5+
                      • avatar
                      • avatar
        • Fernando 12 de fevereiro de 2017 at 10:18

          Like!

          0
  • RicardoNT 10 de fevereiro de 2017 at 20:47

    CVR 2.

    Estou vendo um Ap um pouco maior no mesmo prédio que moro. Visitei um Ap com um corretor que me interessou e com isso conheci a inquilina que está de saída.
    Poucos dias depois não resisti e decidi entrar em contato com a inquilina já que é só usar o interfone… Descobri que ela morava com a filha e uma irmã ali e que como a irmã se mudou para um outro ap mais perto do trabalho, ficou pesado o aluguel para ela e com isso ela vai sair do ap. ( até aqui normal e essas coisas acontecem)
    Entretanto quando ela alugou o ap ( não mais d 16 meses ) a dona “teve” que trocar o piso da sala e quartos pq estava bem ruim, porem a inquilina se empolgou e fez por conta própria a troca do piso do banheiro + pia , acho que o piso da cozinha também, gastou uns 2,5k em uma pia enorme na cozinha com cooktop e tudo, passou massa nos azulejos da cozinha e pintou já que estavam horríveis e com muito rachados. Tentou até negociar com a proprietária para colocar um gabinete (meros 1,5k) que poderiam ser diluídos no aluguel ao longo do tempo porem a proprietária anta não quis.
    Ou seja, gastou uma grana e agora não vai curtir o ap e pior é que vai ter que negociar para não pagar multa de contrato.

    Até o momento sei que ela decidiu arrancar toda a pia que tinha colocado e colocar um gabinete + pia desses que se compra pronto para aliviar o prejuízo.

    Isso mostra bem que tem muitos proprietário que não querem melhorar o seu ap e só se importam em receber o aluguel no final do mês. Ao mesmo tempo tem muito inquilino trouxa que investe do ap valorizando o mesmo sem ter nenhuma garantia/proteção que vai receber por isso, etc.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • job 10 de fevereiro de 2017 at 21:05

      RicardoNT, estou alugando um ap nos mesmos moldes, todo detonado. Aos poucos to arrumando tudo, remendando, pintando, lixando, consertando vazamentos aqui e ali. Ta ficando muito bom. Mas a pia horrorosa e etc nao tem como mudar de cara. Não sei se prefiro uma imobiliaria chata nas vistorias ou uma que nao da bola pra porra nenhuma como foi o meu caso.
      A realidade é que os proprietários não querem gastar um centavo pra arrumar nada nos seus imóveis, acham que o bem não deprecia e não estão dispostos a conversar, no geral. Aqui no meu ap em uma semana arrebentou as venezianas, foi um parto pra convencer a imobiliária a falar com o dono pra fazer um conserto, imagina, o proprietario que é médico e tem vários empreeendimentos nao quis bancar R$400 pra fazer uma melhoria no seu imovel, deve fazer mais de 10 anos que o cara nao gasta um real aqui. É bem a cara do bananense médio, malandro, quer lucrar eternamente sem investir um centavo em melhoria…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 10 de fevereiro de 2017 at 21:11

        Mesmo com esse risco de ter que sair do apartamento alugado após ter feito melhorias, Ricardo, ainda acho mais vantagem do que comprar. Essas melhorias geralmente não passam de um ou dois mil reais. Isso dilui rápido. Agora pagar parcelinha de financiamento todo mês é um Karma para mais de 30 anos…

        7+
        • avatar
  • Libertario 10 de fevereiro de 2017 at 22:15

    Bolha Boss

    A postagem de hoje do usuário “Antigo” é a melhor resposta já produzida nesse blog, aos posts do participante (aquele…) estudioso do mercado imobiliario.

    Desculpem CA, Lucas, Cesar_df, Carlos e seus textos imperdiveis, mas esse diagrama é tão bom que merece mesmo ser tópico,

    Principalmente pq o material do outro participante, que nem era tão conclusivo, tambem já foi.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Libertario 10 de fevereiro de 2017 at 22:18

      Minha singela homenagem ao tema:
      Mano Lima – A fina flor da grossura
      https://youtu.be/y9ueIg9fRyk
      Som na Caixa DJ.

      4+
    • CA 10 de fevereiro de 2017 at 22:31

      Foi simplesmente fantástico!

      7+
      • avatar
      • avatar
    • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 23:00

      Não tem que se desculpar Libertario, o fato de termos colaboradores deste nível é uma bênção.
      Pessoas que tem grande capacidade e conhecimento e principalmente que estão dispostas a usar seu tempo precioso para colaborar com a discussões deve ser celebradas e ter prioridade sempre na minha modesta opinião.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • thiago fm 10 de fevereiro de 2017 at 23:04

    Quero lembrar os provocadores que não sou nenhum novato por aqui. Sei como as coisas funcionam, qual o nome do blog e que a leitura e os dados que tenho postado cada vez mais se afastam do conceito clássico de bolha imobiliária. Então não pensem que me importo com as provocações, ou que esperava algo de diferente das reações. Isso mostra que pincei algum nervo. O trecho de hoje seria apenas uma parte do trabalho (não o início) que resolvi deslocar devido aos últimos acontecimentos. Por conhecer o perfil dos usuários do blog e em respeito ao Boss, decidi desmembrar sozinho o trabalho que já estava com ele e não fazer dele um tópico Bola de Cristal..

    Parei de postar por praticamente um ano e como vocês já puderam perceber, aproveitei esse tempo para pesquisar quase tudo sobre a trajetória da economia brasileira e do mercado imobiliário nos últimos tempos, sem preconceitos nem parcialidades. Ao contrário do que alguns pensam, minha motivação nunca foi denegrir ninguém e muito menos o blog, que continua sendo muito importante pra mim. Minha intenção é entender porque diabos os preços não despencaram como esperava, até para que eu possa em breve desapegar de tudo isso e seguir em frente.

    Já disse que não me importo com os resultados e estou preparado para qualquer direção e tendência que os dados venham a apontar, mas a pergunta que faço: todos estão? Estão preparados como eu para rever expectativas e admitir erros de rota? Estão preparados para ampliar o horizonte da discussão ou vão escolher o meio mais fácil e me eleger o novo inimigo número 1 do blog, só porque tenho apresentado uma forma alternativa de explicar as coisas?

    A verdade é que em breve o tempo dirá quem chegou mais perto e se o blog existir até lá, o que acho que deve acontecer, podem crer que estarei aqui, seja para admitir que errei ou para cutucar quem errou.

    Vi que alguns insistem para que eu explique melhor minha posição. Já mostrei como eu vejo a trajetória do mercado imobiliário sob um prisma macroeconômico no trabalho que postei em dezembro. Até o início da semana que vem postarei como enxergo e interpreto o processo como um todo dentro do mercado imobiliário. Mas antes acho importante dissertar sobre as premissas conceituais que norteiam minhas posições e que certamente tornarão mais clara a análise de hoje.

    9+
    • Lord of All 11 de fevereiro de 2017 at 08:50

      O problema não é a substância, mas sim a forma q vc usa. Tenta contextualizar melhor seu raciocínio pra ser levado mais a sério por aqui.

      Agora eu percebo como foi importante NÃO ter matado as aulas de metodologia no tempo da faculdade, em que pese os convites dos colegas pra ir pro bar.

      5+
      • avatar
    • MauricioSP 13 de fevereiro de 2017 at 10:02

      Suspeito que você está perdendo seu tempo, mas o tempo é seu e você faz dele o que quiser.
      Quem visita o blog não é 8 ou 80, e como já discutimos diversas vezes, há razões e falta de razões para comprar ou para alugar.
      São 11 horas da manhã e tem 40 pessoas online, então esse blog virou mais um local de bate papo, crescimento financeiro e etc que discussão a fim sobre a bolha imobiliária. Lembro de acessar o BolhaBrasil em 2011, já se discutia a bolha. Estamos em 2017 e ela não estourou visivelmente, até porque num país de inflação alta a simples estagnação já faz um grande estrago!

      Enfim, quem quiser compre, quem quiser alugue, quem quiser invista e PMJ, quem quiser ostente no facebook YOLO. A vida é de cada um e cada um arcará com as decisões que tomar!

      0
  • Alemon Fritz 10 de fevereiro de 2017 at 23:07

    Dicas estilo Amorinha, o Adivinho, Compre Djá!! previsões para o Mercado

    Como cada signo pode melhorar financeiramente em 2017
    Touro – Conservadores, evitem os sustos dos investimentos de risco. Para comprar imóvel ou carro, podem usar consórcios, interessantes para aquisição em longo prazo.

    Câncer – Sorte na compra de imóveis, casas ou terrenos que ganham valorização com o tempo. Deve evitar sociedades e negócios com familiares. Se não puder fazer novas aquisições, deve reformar a casa para manutenção do patrimônio. Se receber herança de imóveis antigos e mal conservados, é interessante vender e investir na previdência privada.

    Leão – … O melhor investimento está no ramo imobiliário: comprar, reformar, vender e… comprar de novo (!).
    Virgem – Quem já planta há muito tempo, poderá colher bons frutos. Signo desconfiado, sempre prefere investimentos moderados e conservadores.. Os melhores investimentos serão na aposentadoria privada e na possibilidade de aluguéis para a segunda metade de vida tranquila.
    Capricórnio – .. Procurar terrenos em lugares que vão valorizar com o tempo é um investimento que agrada ao Capricórnio paciente.

    http://vejasp.abril.com.br/blog/astrologia/signos-financas-2017/

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 10 de fevereiro de 2017 at 23:38

      Tem que adicionar o mais um signo: 666
      E o planeta Motumbo

      Vai ter um monte de 666 com ascendente bolhudinho e sob a influência de Motumbo pelas próximas décadas.

      4+
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 11 de fevereiro de 2017 at 08:47

      Nossa, essas foram as piores dicas que já vi na vida. Destaco algumas:

      1) Pedir conselho de investimento com gerente de banco:
      ” Deve estudar sobre os diferentes tipos de investimentos e se aconselhar com o gerente da conta bancária ou outros profissionais do mercado. Pode adquirir bens em parceria com sócios, amigos ou parentes, facilitando a compra.”

      2) Consórcio é interessante para comprar carro no longo prazo:
      Para comprar imóvel ou carro, podem usar consórcios, interessantes para aquisição em longo prazo.

      3) Imóvel valoriza com o tempo:
      “Sorte na compra de imóveis, casas ou terrenos que ganham valorização com o tempo.”

      4) QUEM COMPRA TERRA NÃO ERRA:
      “O melhor investimento está no ramo imobiliário: comprar, reformar, vender e… comprar de novo (!). ”

      5) Imóvel na planta vale a pena:
      “Quem já planta há muito tempo, poderá colher bons frutos.”

      6) Consórcio é investimento:
      “O ideal é fazer investimentos de longo prazo como consórcios. ”

      7) Investimento em poupança:
      “Conseguindo fazer boas economias, deve investir imediatamente, sem dar chances para o dinheiro voar. Aos poucos, vai construindo a poupança.”

      5+
      • avatar
  • thiago fm 10 de fevereiro de 2017 at 23:08

    O QUE É VALOR JUSTO AFINAL?

    Essa é questão é mais complexa do que parece, visto que cada pessoa atribui valores diferentes para uma mesma coisa dependendo da importância dada àquele determinado bem, seja do ponto de vista objetivo ligado ao uso que fará daquilo ou mesmo pelo lado subjetivo, vinculado à repercussão ou retorno pessoal que obterá ao possuir aquela determinada coisa. Se a atribuição de valor às coisas depende em certa medida de preceitos individuais e da perspectiva de quem avalia, talvez a pergunta mais adequada ao tema do blog seja: qual deve ser o preço justo de compra e venda de um imóvel?

    O preço de um imóvel é o quanto se paga por ele. Simples assim. A ideia de preço justo é normalmente usada para descrever a normalidade de um mercado, mas na prática não passa de uma abstração. Algo estar caro ou barato pode ser uma mera questão de perspectiva. Se houver quem esteja disposto a pagar milhões por um veículo ou por um imóvel e isso satisfizer as condições de quem compra e de quem vende, este então será o preço e possivelmente o preço de mercado se nessa mesma linha houver interessados suficientes que estejam dispostos a pagar o preço que põe em equilíbrio a oferta e a procura. Obviamente tanto o vendedor quanto comprador sempre buscarão o maior retorno possível dentro das perspectivas que envolvem a negociação, que por sua vez estarão balizadas pelas condições particulares de quem negocia (interesse e necessidade das partes) e pelas condições de mercado tanto locais quanto macroeconômicas.

    A verdade é que a maioria das pessoas têm o hábito quase instintivo de julgar caro ou barato o preço das coisas comparando-as com sua renda particular ou auferida em prazos geralmente curtos, o que pode ajudar na aquisição de grande parte dos bens de consumo e duráveis de que fazemos uso no dia-a-dia, mas quando se trata de imóveis, que são bens de valor agregado muito alto, essa percepção torna-se muito mais rarefeita e desproporcional, o que nos leva a buscar comparações mais palpáveis como geralmente se faz com o preço do aluguel, que na prática equivaleria ao custo de uso do bem. Porém como já vimos, nem todas as pessoas se baseiam na função objetiva e no uso racional do bem para estimarem o que seria um preço razoável, que no caso dos imóveis pode se resumir à decisão prática de comprar ou alugar o imóvel. Sob esse aspecto a ideia de bolha nos preços dos imóveis extravasa a concepção subjetiva do que seria um preço justo, o que demanda uma discussão mais aprofundada.

    BOLHA VAI MUITO ALÉM DA ALTA E QUEDA DOS PREÇOS

    Como em qualquer mercado, em prazos mais curtos os preços dos imóveis tendem a sofrer uma influência mais incisiva das variações do nível de oferta e procura, sendo que no caso dos imóveis novos, a alta dos custos de construção também podem exercer pressão sobre a formação dos preços. Mesmo nessa condição, em última instância sempre haverá um esforço de adequação dos lançamentos ao potencial de aquisição da demanda para aquele determinado produto, ainda que esse ajuste em alguns casos não seja do preço em si, mas do próprio produto ou até mesmo do público alvo para o qual o imóvel se destina. Já no médio e longo prazos o que geralmente se verifica é uma tendência geral dos preços de acompanharem a capacidade de pagamento da demanda, seja através da disponibilidade tempestiva de poupança e renda dos compradores ou da antecipação destas através da tomada de financiamentos à prazos mais longos.

    Diante disso, é preciso ter em mente que preços sobem e descem e a oscilação de preços de ativos em qualquer mercado por si só não é suficiente para caracterizar a formação e a explosão de uma bolha. Para isso se faz necessária a presença de algum componente artificial que funcione como vetor ativo da alta dos preços para além do movimento natural da oferta e da demanda e/ou dos ciclos da economia. Por sua natureza insólita e não-estrutural, em determinado momento esse componente artificial que carrega consigo o potencial de inflar a demanda torna-se insustentável e a bolha explode em meio ao seu desfazimento, ocasionando na maior parte das vezes um recuo abrupto dos preços.

    Se considerarmos que uma bolha imobiliária se caracteriza à priori pela divergência em relação aos fundamentos econômicos e que a oscilação natural dos fatores balizadores dos preços dos imóveis citados acima tais como a renda das famílias, inflação de custos, nível de crédito, oferta e procura de imóveis estão atrelados em maior ou menor medida ao desempenho e às perspectiva da economia ao longo do tempo, não basta apenas identificar os movimentos de alta e baixa do crédito, dos preços e da oferta para determinar a explosão de uma bolha por mais intensos e típicos que se apresentem tais efeitos nas bolhas que reconhecidamente estouraram pelo mundo. Para isso, é necessário que o crescimento e a derrocada do mercado e dos preços tenham sido condicionados ou lastreados não por movimentos estruturais ou cíclicos, mas por fatores artificiais e insustentáveis, que mesmo descobertos e desfeitos pela inflexão real dos indicadores econômicos como o aumento das taxa de juros e a retração do crédito, passam a evoluir numa espiral de alta e baixa distinta e muito mais intensa do que a verificada nos demais ativos e setores da atividade econômica.

    Por pressuposto, a variação maior ou menor dos preços dos imóveis nos períodos de expansão e retração do crédito, por mais atrelados que suas respectivas trajetórias geralmente estejam, também não são suficientes para determinar um quadro clássico de bolha especulativa, visto que os tomadores do crédito podem perfeitamente apresentar condições de pagar pelo crédito no prazo contratado. Na prática, para que seja propiciada a formação e consequente explosão de uma bolha de crédito em determinado mercado, é preciso que esteja presente alguma condição a tal ponto insustentável, que incorra no não pagamento desses créditos, geralmente ocasionada por um baixíssimo rigor na concessão de financiamentos pelos bancos por um período prolongado, que acaba sendo evidenciada por uma elevação significativa das taxas de inadimplência de curto à médio prazos.

    O CRÉDITO NÃO É UM PROBLEMA EM SI

    O que se sabe é que seja por necessidade habitacional ou por questões subjetivas como a ideia intrínseca de conquista pessoal, a posse e aquisição de imóveis é e continuará sendo por muito tempo escolha da maioria das famílias do Brasil e do mundo, e em virtude dos preços expressivos, adquirir um imóvel quase sempre exigirá muito tempo e esforço dos interessados. É por esse motivo que o crédito imobiliário é considerado tão importante para o mercado de imóveis, num nível muito maior do que se verifica nos demais mercados. Sob essa perspectiva, a disponibilidade do crédito habitacional num patamar ao menos razoável não pode ser vista com maus olhos, mas como uma situação normal e até necessária para o equilíbrio do mercado, o que aliás já é usual na maioria dos países que conseguiram atingir patamares médios ou elevados de renda e desenvolvimento humano.

    No caso do Brasil, a escalada do processo inflacionário a partir do final da década de 1970 até meados dos anos 1990 interrompeu e praticamente inviabilizou o crédito à longo prazo, causando efeitos colaterais que se estenderam por anos a fio, mesmo após o controle dos preços com Plano Real. Quando se cruza a evolução histórica dos financiamentos habitacionais com a trajetória dos preços dos imóveis fica mais clara a influência do nível de disponibilidade de crédito nos principais ciclos de valorização dos imóveis e a circunscrição destes junto aos períodos de maior crescimento da economia brasileira, o que sugere que os preços dos imóveis estiveram defasados ou ao menos abaixo do seu potencial até pelo menos meados da década passada, ou seja, estavam baratos, até porque a insuficiência do crédito restringia uma maior horizontalização da demanda.

    Nesse aspecto a reestruturação e retomada abrupta do crédito imobiliário voltado à classe média e a melhoria das condições de aquisição após um período de quase duas décadas de incipiência em função do binômio hiperinflação e juros estratosféricos ao meu ver parecem ter provocado um deslocamento do paradigma dos preços praticados no mercado imobiliário até o início da década de 2000, os quais se encontravam mais nitidamente atrelados ao nível de renda e poupança (também bastante deprimidos na época) permeados pela predominância de aquisições à vista e permutas. Seguem alguns gráficos que me fazem acreditar que o crédito imobiliário, ao mudar de patamar nos últimos dez anos, pode ter deslocado nesse processo o patamar de preços dos imóveis no Brasil:

    https://s28.postimg.org/fhml22yv1/Cr_dito_Imobili_rio_x_Pre_os_dos_Im_veis.png

    É natural que a grande defasagem dos preços em relação à renda gerada nesse processo cause grande estranhamento e mantenha as suspeitas sobre a possibilidade de uma bolha imobiliária no mercado brasileiro, mas, se partirmos do pressuposto de que o preço de um imóvel é o que se paga por ele e que durante o período de expansão e flexibilização dos financiamentos, notadamente mais pessoas puderam e se dispuseram a pagar tais preços, a forte valorização em função do crédito por si só não caracterizaria a distorção inerente e necessária a existência de uma bolha de crédito, já que o financiamento nada mais é que uma forma voluntária de antecipação da renda do tomador em troca do pagamento de juros. Sob essa ótica, o ponto chave é descobrir se há condições de sustentabilidade dos pagamentos, pois se houver, o uso do crédito imobiliário terá sido apenas uma extensão da capacidade de pagamento de longo prazo das famílias, aproveitado pelo mercado num pequeno espaço de tempo para aumentar os preços dos imóveis.

    Contudo uma perda tão expressiva do poder de compra das famílias não se dá de forma totalmente natural e sem sequelas, já que nesse processo cria-se um ciclo vicioso em torno do crédito e uma relação de dependência do comprador, já que o interessado passa a enxergar no financiamento a única possibilidade de manter-se no raio de alcance dos preços. Do outro lado, como sempre haverá a relutância por parte do empreendedor da construção em manter as margens mínimas do negócio à despeito dos custos, em última instância esse “conflito” pode se traduzir, como demonstrei num efeito colateral de deterioração da qualidade de vida e da própria moradia, numa tentativa constante de conciliação do produto à demanda e vice-versa. Esse processo acaba sendo mais comum nas grandes metrópoles, onde a busca por espaço e mobilidade urbana induzem a formação de novos hábitos e a aceitação passiva dos preços em subordinação a obsessão da casa própria. Com o passar do tempo, se não houver a percepção clara de queda substancial dos preços de ambos os lados, todo aquele estranhamento inicial e as eventuais suspeitas de bolha começam a ser anestesiados e quando o mercado se dá conta, já estará precificando e aceitando uma nova realidade.

    8+
    • RicardoNT 11 de fevereiro de 2017 at 03:05

      Olá,
      Parabéns pelo português correto, porem seu argumento é muito fraco.
      O que é um preço justo é muito diferente do preço que se paga em muitos casos. Como exemplo: se for comprar uma garrafa de água em um buteco (R$1), numa padaria chique (R$3) ou num parque de diversão (R$10) o preço justo deveria ser praticamente o mesmo já que o preço para adquirir o produto é praticamente o mesmo. Claro que as pessoas acabam pagando s R$10 no parque, porem tem total consciência de que está caro.
      Como tudo, há sempre um limite de preço. Conheço algumas pessoas que deixaram de ir no cinema com a família inteira pq acabavam gastando não só com os ingressos mas com pipoca e refri (coisa difícil de negociar com criança pequena) que tornava o custo praticamente o dobro.
      A grande diferença do caso acima para os imóveis é que no parque não há alternativas, já neste caso pode se recorrer a alternativas como aluguel, morar com os pais, mudar de cidade, etc.

      Tentar dizer se há ou não uma bolha meramente juntando um punhado de gráficos/indicadores e focando crédito sem colocar isso num contexto maior é no mínimo infantil / leviano. Isso sem falar da tentativa de comparar o período do Real com o período hiper inflacionário por qual o Brasil passou baseado em indicadores. Também é necessário lembrar de fatores culturais, como a brilhante ideia de que pagar aluguel é jogar dinheiro fora, etc., e a falta de educação financeira ( Mundial).

      Mas já que entrou período pré Real, vamos a algumas reflexões:
      – Crédito quase inexistente;
      – Percentual de pessoas com curso superior bem inferior aos dias de hoje (salários mais baixos);
      – Muito mais comum o construa voce mesmo. Hoje o pessoa de vinte e poucos anos não sabe nem colocar um prego na parede;
      – Não havia programas governamentais de subsidio, etc. para a compra do imóvel.
      Mesmo assim as pessoas desta época que conheço antes do seus 40 anos já tinha sua casa (quitada/ sem dívidas), mesmo que fosse simples. Estou me referindo a empregada doméstica, empregado de loja…
      Hoje se for ver, esta mesma empregada doméstica teria começado num financiamento aos 20 anos e iria terminar apenas com seus 55. Isso se ela conseguir pagar até o final.
      Ou seja, hoje é necessário muito mais tempo ( sacrifício ) para se comprar o mesmo bem do que no passado mostrando claramente uma piora significativa na qualidade de vida da população em geral.

      Baseado nisso, é claro que existe uma grande pressão para que as pessoas continuem comprando imóveis só para dizer que é seu ( mesmo não sendo e com longas prestações) e para que não se sintam “oprimidas” pelos outros como um grande efeito manada. Tenta dizer que não vai fazer festa de casamento, ter filhos ou que prefere morar de aluguel para ver uma cara de “desaprovação” dos outros.

      Se olhar por indicadores, fica claro as políticas intervencionistas e os seus efeitos imediatos e futuros na economia como um todo e seu reflexo nos preços. Como por exemplo a redução do IPI tanto para os carros como linha branca, fez com que a procura subisse rapidamente como uma janela de oportunidade fazendo crescer o emprego e criando um ilusão que erra sustentável, assim que o IPI voltou ao normal as vendas despencaram para níveis muito abaixo do período anterior a alteração inicial assim começando a quebrar essa cortina de fumaça.

      Fica muito claro que o povo é ignorante e que não vai pensar muito antes de assinar um contrato de compra de imóvel se ente ele “achar” que pode pagar. Mesmo que se tente argumentar que é algo estúpido o que ele está fazendo, chuto que uns 85% não iriam mudar de ideia. Entretanto aquele que o fez e agora caiu a realidade que não será possível pagar ou que as parcelas vão parecer que não vão terminar não tendem a cometer o mesmo erro novamente.

      O povo só aprende quando está sem dinheiro como agora!

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • thiago fm 11 de fevereiro de 2017 at 10:26

        Ricardo,

        Diferente de alguns por aqui, não tenho problemas com opiniões diferentes e respeito a sua opinião, mas também não concordo com ela.

        Se você ler o texto que postei acima verá que nele é contemplado sim questões de cunho subjetivo, não apenas sobre a percepção de preço justo, mas formação de hábitos de moradia e a cultura “obsessiva” acerca da casa própria, os quais corroboram para a consolidação de suicídios financeiros como a aceitação de retorno baixíssimo do aluguel e piora das condições das novas moradia. Além disso abordei pelos motivos que eu e você citamos (renda e poupança menores) que a imposição de liquidez naquele cenário de mercado condicionava a prática recorrente de permutas e preços finais mais acessíveis à população em geral, que podem por esse motivo terem ficado reprimidos justamente pela inviabilidade de aquisição à longo prazo. Não sou dessa época, mas já ouvi estórias de gente trocando casas e terrenos por um ou dois carros populares, o que sugere um mercado desequilibrado.

        “Tentar dizer se há ou não uma bolha meramente juntando um punhado de gráficos/indicadores e focando crédito sem colocar isso num contexto maior é no mínimo infantil / leviano”

        Eu não sei se você não leu, mas eu disse desde o começo que meu trabalho teria duas partes, sendo que a primeira focaria a trajetória do mercado imobiliário dentro do contexto macroeconômico (PARTE 1) e a segunda exploraria exclusivamente evolução do mercado imobiliário sem conclusões definitivas, num aspecto de diagnóstico, pois ressaltei que evito cravar cenários futuros e nunca excluo totalmente as hipóteses. O que tenho dito é que as tendências que verifiquei num “punhado” de mais ou menos 250 gráficos produzidos têm se encaixado mais claramente nas características de um ajuste cíclico, na esteira do que acontece hoje com a economia, do que no comportamento típico de uma bolha imobiliária especulativa. Inclusive publiquei uma análise complementar em dezembro, para esclarecer quais seriam as distinções entre esses dois processos.

        O problema ou mal-entendido é que o apêndice de ontem, em que discorro sobre as mudanças nas condições de financiamento e ajustes de padrão das safras recentes de novos imóveis, como compensação da perda do poder de compra da população ficou realmente um pouco fora de contexto, pois tive que antecipar o “meio” para sustentar o debate que emergiu sobre as medidas de incentivo do governo através da CEF. Esse trecho corresponderia a uma terça parte da continuação consolidada (PARTE 2), que optei por desmembrar, já que o Boss como todo o direito demonstrou estar um pouco reticente em postar como tópico, possivelmente prevendo reações como as de ontem. Ao fazer esse recorte, comprometi um pouco a coesão da análise, a qual pretendo amenizar postando o trecho inicial nos próximos dias, o qual aborda a trajetória do mercado imobiliário. Em seguida finalizarei com o mapeamentos dos preços e das expectativas de mercado em relação aos mesmos.

        Se você não leu a primeira parte de dezembro, replico mais uma vez. Nela você perceberá que está equivocado ao dizer tratei somente do crédito, visto que levantei a conjunção de todos os principais aspectos da demanda que ao meu ver influenciaram o mercado imobiliário e os demais setores de atividade em função do consumo das famílias. O que deixo claro a todo momento é que de todos os fatores inerentes ao tema, considero o crédito como o principal indutor da alta dos preços, mas não o único.

        REPLICAÇÃO DA PARTE 1

        http://www.bolhaimobiliariabrasil.com/2016/12/05/das-vacas-gordas-as-vacas-magras-em-uma-decada-parte-1-thiago-fm/

        4+
  • Oryon 10 de fevereiro de 2017 at 23:39

    Bolhistas,

    Preciso da crítica de vocês, ter certeza se perdi a visão. Tenho investido pouco mais de 40% da renda bruta, casei e desde então, moro na casa da sogra. Fiz uma boa reforma e assumi despesas – pelo tempo, foram gastos pequeno se comparado ao aluguel e infinitamente pequeno ao financiamento. Desentendimentos surgiram, eu e esposa estamos de saída.

    Decidi por um apartamento próximo ao trabalho (5 minutos de carro), nunca habitado, bairro nobre da cidade – está no padrão das reformas que fiz na casa da sogra. Os novos custos representam 26% do total investido mensalmente. Gostaria da opinião dos colegas se o aluguel do referido imóvel está valendo a pena, vamos aos dados:

    Construtora, possui unidades iguais à venda por R$ 330.000,00. Proprietário pede na locação: R$ 1.200,00 mil. Condomínio é R$ 400 e IPTU é R$ 100. A locação será no pacote de R$ 1.700,00. A relação percentual Aluguel/Preço é 0,36%, Condomínio/Aluguel é 33%, fator de 275x, R$ 18,50 o m2 do aluguel e R$ 5.076,92 o m2 se comprado a vista no preço anunciado pela construtora.

    Minha grande questão é se opto por este apartamento de padrão superior ou decido-me por um popular com pacote na casa dos R$ 1.000,00. Minha resistência a segunda opção é que estamos habituados a maior conforto. A média das minhas aplicações, remuneram com juros líquidos, se for pensado em mensalidade, acima dos R$ 1,7 mil. Temos uma meta ousada para IF e o aluguel nos atrasará. E aí senhores?

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 11 de fevereiro de 2017 at 00:18

      Não se esqueça de levar em consideração além do fator financeiro mas de certa maneira conectado com ele quais são suas possibilidades e perspectivas futuras.

      Por exemplo:
      Tem um emprego com alguma estabilidade que vai permitir viver no mesmo local por muitos anos?
      Tem a pretenção de mudar de profissão ou de emprego no futuro?
      Quais são seus planos para quando se aposentar?

      O mesmo vale para sua esposa.

      Pense no futuro e não somente na sua situação atual, eu por exemplo só compraria um imóvel se tivesse uma grande certeze que moraria nele pelo resto de minha vida.
      Os tempos hoje são outros, pessoas ficam muito menos tempo no mesmo trabalho, na mesma cidade, país ou até com a mesma companheira ou companheiro.
      Muito coisa que era “verdade” e “certeza” nos tempos de nossos pais e avós não é mais.
      Imagine ter que se mudar por algum motivo e ter o imóvel como um âncora te segurando me vários sentidos.

      Espero ter ajudado.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • O Cramulhao de FHCigienopolis45 11 de fevereiro de 2017 at 01:02

        Isso me fez lembrar o CVR de alguem na Espanha que dizia que um casal divorciado ainda continuava morando junto porque não conseguiam vender o imóvel e nem tinham condições de pagar aluguel separado.
        Aí, enquanto a ex-esposa do cara já tava saindo com outro, o ex-marido tinha que sair da casa toda vez que a esposa recebia o novo namorado em casa…

        Mundo bizarro.

        26+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Leandro sp 11 de fevereiro de 2017 at 05:42

        CVR –
        Amigo se casou, gastou 30k de festa de casamento, o casamento terminou em menos de 1 ano. o coitado tinha comprado um bolhudo e teve de comprar a parte da ex esposa. agora tem preetacao do bolhudo e prestacao que paga da parte da ex. por baixo ta gastando 3k mes pra ser dono de tijolos proximo da favela e em incriveis 40m2.

        24+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Oryon 11 de fevereiro de 2017 at 12:02

        Eu respondi, mas o comentário foi parar na moderação. Perdi o time.

        Muito agradecido pela ajuda e opinião. Não fui muito claro, mas a compra não é uma opção. A questão era de fato as condições do aluguel… Não temos filhos, casal jovem, é possível uma mudança no médio prazo para um apartamento de 2/4. E temos relativa saúde financeira, ambos engenheiros, eu com um negócio de 10 anos que vai bem e ela servidora pública.

        2+
    • RicardoNT 11 de fevereiro de 2017 at 02:03

      Oryon, nunca coloque o valor do condomínio+IPTU na conta para avaliar se compra ou aluga. Afinal este valor iria pagar se tivesse comprado também. Com relação ao valor de R$300.000, tem que lembrar que este seria o preço de um AP pelado, teria que gastar uns 40K pelo menos com piso, cozinha, etc e além disso tem + uns 10K de legalização.

      Não sei a sua idade e quais são seus planos para o futuro ( filhos, morar fora, se aposentar, etc.), mas eu penso que para crescer é necessário algum “sacrifício” e quanto maior ele for, o retorno tende a chegar mais rápido. Tipo abdicar ir a um barzinho com os amigos pq está estudando ( faculdade, para concurso, melhorar de cargo…). O mesmo vale para onde morar, que carro vai ter, etc.
      Eu poderia ter uma BMW, seria algo muito bom, porem iria fazer com que eu deixasse de juntar mais uns 10K ao ano,com isso tenho um carro mais simples que me leva nos mesmos lugares e ainda tenho menor chance de ser roubado 🙂

      19+
      • avatar
      • avatar
      • Oryon 11 de fevereiro de 2017 at 12:09

        RicardoNT,

        Obrigado pela resposta. Mas houve uma interpretação equivocada, a compra não é uma opção. Citei o valor de venda, apenas para um referência na avaliação da locação. Não vejo sentido na compra, não levarei nada material desta vida. E se for deixar alguma coisa para possíveis herdeiros que seja dinheiro, imóvel até nesse aspecto é estorvo.

        Um abraço.

        5+
        • avatar
        • avatar
    • to bolhado 11 de fevereiro de 2017 at 07:34

      Se o aluguel novo não for comprometer demais a renda de vcs, vai em frente. Há de se viver um pouco. Vai ganhar qualidade de vida no tempo pro trabalho, vai morar num lugar que propicie um pouco de conforto. Não acredito nessa filosofia de que ser bolhista é ser muquirana ao extremo, vou mais na linha de que é ser inteligente na gestão das suas despesas / patrimônio

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Oryon 11 de fevereiro de 2017 at 12:11

        To Bolhado,

        Então estou nessa filosofia… É o que compreendo no momento também. Mas me submeti a crítica para ver se realmente estou no caminho correto ou equivocado com a possibilidade de uma boa moradia. Seu comentário foi muito útil, muito obrigado.

        3+
        • avatar
    • Knolan 11 de fevereiro de 2017 at 08:19

      Qual cidade amigo? Se não se importar

      3+
      • Oryon 11 de fevereiro de 2017 at 12:14

        Knolan,

        Sempre ocorre um receio de ser identificado, nem Facebook tenho. Sou avesso a exposição. É capital brasileira fora do Sudeste. Não sei se ajuda em alguma coisa.

        Abraço,

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Knolan 11 de fevereiro de 2017 at 15:16

          Entendo o receio. Aqui é Brasil né… cada um escolhe que dado abrir. Vi que falou de suas profissões e perfil familiar, então é melhor não dizer de onde mesmo.

          A questão era para referência de valores. Obrigado pela resposta.

          3+
    • Antigo 11 de fevereiro de 2017 at 08:58

      Prezados colega Oryon,
      você está saindo da casa da sogra. Só isso já vai te trazer uma enorme qualidade de vida. O fato do apartamento novo estar perto do trabalho também é muito bom!

      Analisando os números, na minha opinião, eles estão um pouco fora da realidade dos alugueis. Você já tentou pechinchar? Está sendo possível conseguir bons apartamentos por valores de 0.2% a 0.3%. Tem muita unidade encalhada, e proprietário sem aguentar pagar o condomínio.
      Tente dar uma chorada nesse pacote aí de 1700. Acho que até 1500 você consegue abaixar.

      Por fim, não recomendo a opção mais barata não. Você é casado, e dependendo da mulher, ela não vai gostar de perder padrão de vida. E isso pode prejudicar seu casamento.

      6+
      • avatar
      • Oryon 11 de fevereiro de 2017 at 12:37

        Antigo,

        Perfeito! Eu venho pesquisando insanamente, creio que já analisei uns 2.500 apartamentos em anúncios entre OLX, Imovelweb, Viva Real e sites menores de imobiliárias. Visitei uns 15 apartamentos. E tenho notado ainda uma certa relutância em negociar, corretores/imobiliárias são terríveis.

        Numa crise dessas me deparei com cobranças estapafúrdias como exigência de título de capitalização no valor de 12 vezes o preço do contrato ou dois fiadores com imóvel próprio na cidade, cobrança de alugueis antecipadamente. Não raro, muitos casos estavam sem alugar a mais de um ano. Com taxas de condomínio e impostos, em média de R$ 500.

        Em todos esses casos de descolamento com a realidade sentenciava a nonsense. Nessa busca me desentendi com um punhado de corretores que mentiam sem a menor necessidade, como não suporto desonestidade colocava em check de modo desconfortante. Um dos casos pedi a minuta do contrato, eram tantos erros jurídicos, gramaticais, de formato… Desisti.

        Tenho percepção de estar lidando com pessoas sem a menor instrução. Escutei todo tipo de asneiras. E os sujeitos falam em cifras volumosas como se nada fossem. Corretores só atrapalham. Em geral na apresentação dos imóveis, era patente o quanto desconhecem o próprio produto. Em fim… Todos aqui conhecem a raça. Hahahaha!

        Aqui na região não encontro imóveis com essa relação de 0,2%, salvo os casos de apartamentos com suposto preço na ordem dos milhões de reais. Esse apartamento está abaixo da média da localização e próprio edifícil. De toda sorte vou negociar sim. Muito obrigado meu caro.

        Um abraço.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Oryon 11 de fevereiro de 2017 at 12:40

        Corrigindo, edifício. Hahahaha…

        1+
  • Alemon Fritz 11 de fevereiro de 2017 at 08:51

    tadinhos, um mercado natural e estável como eles diziam

    Setor imobiliário se mobiliza para evitar mudanças em ‘distrato’
    http://cultura.estadao.com.br/blogs/direto-da-fonte/69038-2/

    5+
    • avatar
    • Antigo 11 de fevereiro de 2017 at 09:02

      “Ele defende a liberdade entre comprador e vendedor: “Não há mais espaço para um Estado tutelador”. Um apartamento financiamento, diz ele, não é uma geladeira ou carro. “Se eu construo um edifício, vendo tudo e metade dos compradores devolve o imóvel, eu quebro”.”

      É muita cara de pau. Fala mal do estado tutelador mas é o ramo da construção civil é primeiro a correr para o governo pedindo regulação de distrato… Se bem que isso está uma confusão tão grande, que nem sei se alguma regulação vai sair.

      Quebrem todas as destrutoras. Tijolos ao chão.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • thiago fm 11 de fevereiro de 2017 at 09:16

    to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 12:07

    Thiago, o meu interesse é genuíno: você poderia resumir de forma rápida, talvez em 3 ou 4 linhas, as diferenças principais entre o que você acredita que aconteceu / acontecerá com o mercado imobilário e o que supostamente o “núcleo nervoso” do blog (CA, Cesar etc) acreditam? Em outras palavras, qual o argumento central que você está defendendo? Novamente, estou tentando entender, as vezes leio as discussões entre você e o CA e me perco um pouco no cerne da questão.

    to bolhado,

    Ele pode me corrigir se quiser, mas da forma que eu vejo a tese do CA se baseia em dois pilares que equivalem aos fatores artificiais e insustentáveis dos quais tratei e que caracterizariam uma bolha típica:

    A – (subprime 1)

    A formação ou simulação de uma demanda falsa, por meio de um golpe em massa de vendas falsas pelas construtoras, desencadeado por um processo de MEGAespeculação. Esse fenômeno seria evidenciado pelos atuais SUPERestoques de décadas de vendas e pela explosão dos distratos desde 2012, os quais, segundo ele, são em sua maior parte resultado do cancelamento de vendas pelos compradores que não podiam pagar desde o início. Nesse caso os preços dos lançamentos não teriam despencado ainda porque as construtoras continuam “pedalando” através dos lançamentos, num esquema de pirâmide que mais hora ou menos hora deve ruir;

    B – (subprime 2)

    Baixa qualidade do crédito, principalmente na CEF, que teria flexibilizado demais os financiamentos e hoje se utiliza de manobras para esconder a “podridão” da carteira. Nesse caso a inadimplência não teria disparado ainda porque o banco continuaria “pedalando” com o auxílio do governo para esconder os desequilíbrios que seriam insustentáveis. Quando esse limiar for atingido seria disparado um efeito manada no mercado em função da desvalorização mais abrupta das garantias.

    Não concordo com a posição dele por vários motivos:

    1- Vendas no mercado de imóveis novos (já líquidas) aumentaram bastante em relação a média histórica. Além de ter dados que demonstram um aumento substancial das vendas (será postado), o próprio gráfico que disponibilizei ontem sobre a quantidade de imóveis novos adquiridos via financiamento no SBPE aponta indiretamente para isso, sendo que a acomodação recente é gradual e compatível com a defasagem da entrega desses imóveis. Se a demanda tivesse sido em sua maior parte falsa ou artificial pela incapacidade de adquirir financiamento, não teria havido um aumento exponencial da tomada de financiamentos desse tipo, como demonstram os dados de forma inequívoca;

    2 – Estoques continuam altos de fato, mas não são superestoques suficientes para décadas como se prega por aqui. Tenho alguns dados que mostram que de uma forma geral as unidades disponíveis de imóveis na planta, baseada no ritmo de vendas líquidas do último ano, seriam suficientes para cerca de dois anos ou pouco mais. Além disso, no último ano a oferta tem variado relativamente pouco;

    3 – Distratos começaram a aumentar em 2012, mas sob o meu entendimento, são muito mais resultado da desaceleração cíclica do mercado e da guinada para baixo dos indicadores econômicos em virtude da recessão, do que um efeito colateral direto de uma demanda falsa. Matéria postada aqui recentemente, com base nos dados da ABRAINC confirma que até 2014, ou seja, antes da recessão, distratos não chegavam a 20% das vendas brutas (bem diferente do que se sugeria), isso porque a comparação é usualmente feita com o nível “presente” de vendas, que já estava deprimido. Tenho dados mais recentes que apontam que a relação distratos/vendas está batendo no teto com viés de baixa em 2017 e postarei nos próximos dias;

    4 – Subprime de crédito na CEF também não se sustenta ao ver, pois inadimplência habitacional continua sob controle. Em relação a tendência de aumento das renegociações e retomada de imóveis, penso que não se pode perder de vista o contexto. Esse movimento ao menos por ora não aparenta ser estrutural e é totalmente compatível com a deterioração do cenário macroeconômico, com aumento substancial do desemprego e consequente perda de renda por parte dos mutuários

    7+
    • avatar
    • to bolhado 11 de fevereiro de 2017 at 12:38

      Thiago, obrigado por ter tirado o tempo para responder. Não posso me furtar a comentar, no entanto, que talvez você tenha falhado na parte do “resumir” eehehe. Vou tentar fazer um resumo grosseiro, aí você comenta para ver se concorda, ao menos no cerne, pode ser? Entendo que o núcleo duro do blog, ficando na expressão que usei, entende que os preços se descolaram demais da realidade, por uma conjunção de fatores circunstanciais e não sustentáveis no longo prazo (vendas falsas na planta, especulação, expectativa eterna de valorização etc), e que a consequência inevitável para os próximos anos é uma queda intensa. Já você entende que boa parte dessa apreciação de preços talvez seja oriunda duma mudança de patamar nas condições de crédito, e que esse patamar nunca vai voltar ao nível que era pré 2004/2005, e que portanto não deve haver uma queda intensa de preços além da continuidade, talvez por 2 ou 3 anos a mais, da corrosão dos preços pela inflação. Caracterizei corretamente o cerne da diferença de opiniões? obrigado

      7+
      • thiago fm 11 de fevereiro de 2017 at 14:06

        De uma forma geral, tendo a ratificar o que você disse. Os preços ainda continuam em ajuste, mas não acredito que os preços retornem ao patamar real de 2004/2005 ou que a relação preço/aluguel volte aos patamares da época, em parte por causa da diminuição dos juros reais.

        Como já disse, evito fazer projeções futuras e só monitoro as tendências. Se serve de ajuda uma coisa que pude observar é que os preços ensaiam valorização real com algum delay em períodos mais consistentes de crescimento econômico, que por sua vez influenciam os ciclos de crédito. Um indício disto é que alguns índices de preços começam a “distender a perna de descida”, acompanhando não só a queda da inflação, mas a atenuação do ritmo de queda da atividade. Nesse sentido a duração e profundidade dessa queda, ao meu ver, depende muito de como se dará a recuperação da economia como um todo nos próximos anos e se haverá a interferência de fatores externos, que ao meu ver ainda são incógnitas, tais como os chamados efeitos Trump, China etc.

        2+
    • Zebolheu 12 de fevereiro de 2017 at 09:19

      Thiago fm, muito estranho seu ponto 4. Não possuo dados estatísticos, mas algumas notícias que aparecem na mídia sobre falta de capacidade de honrar financiamentos (25% de inadimplência no MCMV, por exemplo) são preocupantes. A Caixa, a meu ver, dá muito crédito subprime sim! Quando ela aceita comprovação de renda por simples carta de declaração (era de até R$1500,00 por pessoa envolvida na compra do imóvel, agora talvez seja mais, e quando há extratos bancários “comprobatórios” o valor pode ser maior) ela está dando crédito de alto risco. E pior, quando ela aceita avaliar imóveis absolutamente *deploráveis* por valores irreais, ela está fomentando esse crédito podre, pois está forçando o comprador a tomar empréstimo para pagar algo que possivelmente pudesse pagar à vista caso o preço fosse mais racional. Um exemplo (SPTV, faz alguns anos): a Caixa financiou uma unidade de um “condomínio horizontal” na perifa da perifa de SP, cerca de 40m2, no topo de um barranco, segurado por palafitas que pareciam palitos de dente, por nada menos do que R$220.000,00!!! Depois o condomínio foi embargado por perigo de ruir. Ora, que raio de engenheiro que fez a avaliação e não viu o perigo iminente?!?!?! E que preço/m2 absurdamente desproporcional para a região!

      0
  • Alemon Fritz 11 de fevereiro de 2017 at 09:17

    Ou seja o “mercado” está emperrado, seria fácil revender se estivesse aquecido.
    O problema nem é tanto o distrato é que a galera vai pensar 2x em investir na planta
    com a divulgação. Ao invés de poder ganhar “30%”, agora vc pode perder tudo… kkkk..
    As construtoras Não respeitavam o contrato antes, o problema agora é que investir na planta não será mais possível, pois 666 vai “perceber” que não vai se dar bem… só isso. E agora os corretores estão mais expostos nessa conta, se explodam.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 11 de fevereiro de 2017 at 09:31

      Ainda existe corretor?
      Eu tinha o contato de um monte aqui no celular, pois ano passado estava procurando imóvel. Eles sempre mandavam umas mensagens bestas de otimismo, paz e fé para a toda a lista de contatos deles.

      Hoje em dia, silêncio total. Suspeito que a maioria abandonou a profissão.

      8+
      • avatar
  • CA 11 de fevereiro de 2017 at 10:08

    Vamos aos FATOS:

    Quando sabemos que um preço é sustentável?

    Quando existe um equilíbrio entre oferta e procura.

    Se a procura cai muito e a oferta sobe, seja por lançamentos ou cancelamento de vendas, ao longo de ANOS, o que isto significa?

    Que os preços estão se tornando cada vez mais insustentáveis.

    Ah, mas o segmento automobilístico não baixou os preços…

    Para começar, com carros NOVOS que hoje são muito superiores aos mesmos modelos de 10 anos atrás, o preço subiu menos da metade do que subiu um imóvel USADO no período, algo absolutamente sem sentido.

    Ah, mas os carros não passaram pelo período inflacionário de 70 a 90 e por isto não sofreram com a falta de crédito para períodos mais longos. Mentira, eles sofreram sim, porque só o financiamento de alguns ANOS é que viabilizaram o aumento de produção e vendas espantoso da última década, a diferença é que eles não promoveram um inflar ARTIFICIAL de preços,, não são dependentes para sobreviver exclusivamente do Brasil, tem apoio de matriz no Exterior, puderam aumentar em mais de 50% as exportações, tiveram ganhos de produtividade via automação que compensou o aumento de salarios e outros insumos e por isto e muito mais diferenças em relação ao segmento imobiliário, puderam radicalizar na redução de produção para o mercado interno, para voltar a um novo ponto de equilíbrio entre oferta e procura.

    O que o segmento automobilístico fez, o setor imobiliário não pode fazer, por isto que eles estão DESESPERADOS e tambem por isto que o Thiago FM planta DESINFORMAÇÃO em larga escala.

    E sobre a sustentabilidade do crédito imobiliário barato e farto, onde ficou? Não é ela que garante a sustentabilidade dos preços? Então por que a redução de 33% no crédito imobiliário com verba da poupança em 2015 e outra queda de 38% em 2016? Por que a redução de 1 MILHÃO de unidades do MCMV com verba do FGTS que ocorreu no início de 2016?

    Outros pontos que o Thiago FM insiste em FINGIR que não vê: crescimento anormalmente rápido e relevante de crédito com juros mais baixos e de prazos de financiamento, para valores caberem na parcelinha mensal, ocorreram em todas as bolhas imobiliárias do Mundo e em todas elas tiveram que ser desfeitas pela perda de liquidez dos bancos que mais as promoveram.

    No caso da CEF, empréstimos para empresas em recuperação judicial que o Henrique Meirelles prometeu nesta semana, mais nova regulamentação de leilões que estão planejando e que vai inviabilizar de vez a revenda de imóveis pelos bancos, mais a inadimplência oficial, mais a inadimplência não oficial (negociações em que a CEF deixa de receber por um tempo sem contabilizar como inadimplência, ou reduções relevantes no que ela tem a receber), mais titulos podres transferidos para empresas abutres, mais uma infinidade de golpes aplicados por ordem do governo gerando rombos de dezenas de bilhões de Reais, irão destruir de vez a liquidez da CEF, forcando-a a aumentar juros e reduzir prazos, principalmente porque o governo está QUEBRADO e sem NENHUMA condição de socorre-la. É similar ao que já ocorreu quando a CEF teve que aumentar juros e restrições no primeiro baque de queda relevante da verba da poupança. Outro exemplo que o Thiago FM sempre “esquece”: credit crunch, ou redução da oferta de crédito na ordem de R$ 1 TRILHÃO, o que guardada a proporcionalidade quanto ao tamanho do PIB, foi o que aconteceu nos EUA em 2008, durante a explosão da bolha imobiliária por lá e por aqui, levou a um aumento recorde nos juros finais cobrados daqueles interessados em financiamento.

    Em que, tudo que consta acima que só está piorando, em especial no caso da CEF, tem a ver com sustentabilidade de crédito imobiliário barato, farto e por período super-elevado e ANORMAL?

    O DESESPERO das construtoras com distratos é genuíno. O efeito de todo o esquema que criaram é claríssimo. Impressionante que o MÁXIMO aceitável é estoque para um ano de vendas e vemos acima alguém dizer que no TOTAL do mercado ter 2 anos, ainda com uma infinidade de distratos que não foram reconhecidos e de vendas FALSAS que foram feitas, mais maquiagens para omitir estoques de diversas formas, não considerar o que está PARADO e é NEM-NEM (nem vende nem aluga) com investidores, ou seja, numeros MUITO subestimados, seria algo normal. O quanto ele aposta na limitação intelectual das pessoas que leem aqui também impressiona, quando ele diz que o estoque de 2 ANOS no TOTAL não equivale a ANOS como alguns dizem (percebe-se que ele continua no dilema entre ser um completo idiota ou sofrer de profunda desonestidade intelectual). Sem contar que no caso das construtoras que mais praticaram vendas FALSAS na planta o estoque equivale a ainda mais anos de vendas, exatamente o qie aconteceu nos EUA com os bancos que mais praticaram o subprime.Thiago FM prometer que os distratos se resolverão e irão reduzir em 2017, é CÔMICO frente ao profundo DESESPERO das construtoras quanto a este tema. Será que nenhuma delas sabe fazer conta como o Thiago FM? Se é só esperar mais um pouquinho, para que tanto DESESPERO (rs)? Sobre a pseudo-normalidade dos distratos, ele também continua FINGINDO ue empresas como Gafisa e Rossi, que já existem e praticam vendas na planta há DÉCADAS, nunca tiveram estes índices de distratos distrações que elas têm hoje, embora tenham enfrentado crises neste período também e ainda cenário macroeconômico e ligado a hiper-inflação, como o próprio Thiago FM destacou, muito piores do que na última década. Sem contar que está anomalia de volume absurdo de distratos nunca aconteceu para nenhum segmento de negócio em nenhum lugar do mundo e como disse ha pouco, nem mesmo no Brasil. Apesar de evidências tão claras, óbvio que Thiago FM continuará FINGINDO que não.viu nada disso também…

    Tem muito mais do que consta acima, que já desmentiu, uma a uma, as teorias do Thiago FM e ele via de regra FINGE que não vê e insiste nas mesmas ENGANAÇÕES, na esperança que usuários novatos ou incautos leiam o que ele escreveu e possam ser iludidos. Por enquanto, o único iludido é ele mesmo…

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • thiago fm 11 de fevereiro de 2017 at 11:33

    “Se a procura cai muito e a oferta sobe, seja por lançamentos ou cancelamento de vendas, ao longo de ANOS, o que isto significa?”

    Ao meu ver reflete a perda de força da economia e consequentemente da demanda imobiliária no mesmo período. Desde a passagem de 2011 para 2012, a atividade econômica iniciou trajetória de desaceleração que só foi interrompida de forma efêmera em 2013 pela intervenção pesada do governo na economia. Já postei, inclusive uma análise sobre esse período, o qual replico novamente para os esquecidos:

    https://s24.postimg.org/slyd5v111/A_CONJUNTURA_DO_MERCADO_ENTRE_2011_E_2013.png

    —————————————————————————————————————-
    “Ah, mas os carros não passaram pelo período inflacionário de 70 a 90 e por isto não sofreram com a falta de crédito para períodos mais longos”

    Você diria que os preços de um carro novo “popular” de 45 -50K hoje, mesmo não tendo sofrido valorização real em função do crédito na última década, é acessível a renda média da população que vocês insistem em comparar de forma análoga para apontar a discrepância entre preço e valor dos imóveis nas famosas pirâmides invertidas? Quantos % da população podem comprar um automóvel 0km atualmente sem precisar de mais de 48 meses no carnê?

    ————————————————————————————————————-

    “E sobre a sustentabilidade do crédito imobiliário barato e farto, onde ficou? Não é ela que garante a sustentabilidade dos preços? Então por que a redução de 33% no crédito imobiliário com verba da poupança em 2015 e outra queda de 38% em 2016? ”

    Já disse que a dinâmica de compensações implementada pelo governo, acaba mesclando o FGTS e o SBPE, o que indica uma retração de 30% das concessões desde o pico em 2014. Além disso é preciso ponderar que a “foto” de hoje das concessões deve levar em conta a defasagem entre a compra e a aquisição de financiamentos de imóveis novos que foram adquiridos há 3-4 anos atrás, a queda das novas construções e a influência da política monetária e da crise nos saques da poupança que compõem o funding SBPE, que a partir de agora terão seus efeitos gradualmente atenuados.

    Sobre a sustentabilidade do crédito é preciso entender a dinâmica das carteiras e dos fundings do crédito imobiliário que são formados não apenas por captações líquidas, mas juros e correções com dedução das amortizações que não são desprezíveis, como alguns imaginam. Mesmo com perdas líquidas superiores a 30 bi em 2016, o saldo nominal do SBPE cresceu um pouco e conseguiu emprestar cerca de 47 BI. Pode ser que a projeção da ABECIP não se confirme, mas para esse ano está prevista estabilidade das concessões totais via SBPE, com orçamento no mínimo igual ao de 2016 para o FGTS.

    Além disso é preciso considerar que a CEF trabalhou num ritmo de concessões muito além do razoável para o equilíbrio de seu funding SBPE, justamente para servir a política anticíclica do governo a partir de 2009. Só agora com ajuste global de 30% nas concessões é que a carteira imobiliária voltou a se alinhar com o ritmo da inflação.

    ———————————————————————————————–

    Sobre realmente o governo usar a CEF para salvar empresas em recuperação judicial entre outras medidas, o que tenho a dizer além do que já disse é que joga água na possibilidade de um efeito dominó no mercado de construção residencial, que era uma das últimas esperanças de forçar um estopim de estouro da bolha, conforme muitos estavam ansiosamente aguardando, certo?

    ——————————————————————————————————–

    “Thiago FM prometer que os distratos se resolverão e irão reduzir em 2017, é CÔMICO frente ao profundo DESESPERO das construtoras quanto a este tema”

    Quando eu prometi alguma coisa? Colega, eu só postos os dados oficiais e no máximo extraio deles uma tendência. Você quer que eu confie nas suas projeções depois de demonstrar um monte de “conveniências” nas suas estatísticas?

    5+
    • CA 11 de fevereiro de 2017 at 12:34

      Thiago FM,

      Quer dizer que pela sua “lógica” o fato do segmento imobiliário ter sido o ÚNICO a ter tido uma distorção enorme e crescente entre oferta e procura a partir de 2012, apesar de ele também ter sido o ÚNICO que teve um apoio excepcional do governo neste período e mesmo antes dele, esta distorção absurda e crescente entre oferta e procura se deve a uma crise na economia que afetou a TODOS os setores???

      E se compararmos com o próprio segmento imobiliário que ao longo de décadas nunca teve esta situação, significa que ao longo de décadas também não tivemos crise???

      Quer dizer que sua “lógica” é assim: se a CEF devido a uma brutal queda de liquidez, incentivada dentre outros fatores por estar acumulando um grande número de imóveis sem revender, NÃO PUDER MAIS fornecer crédito imobiliário por juros mais baixos e prazos maiores, isto não afeta os preços dos imóveis, embora você mesmo diga que o que sustenta os preços são exatamente os juros mais baixos e prazos mais longos???

      Então você vai continuar FINGINDO que não viu que em todos os outros países que tiveram bolha imobiliária um dos grandes motivos para explodir sempre foi a falta de liquidez dos bancos, CONSEQUÊNCIA, dentre outros fatores, de forçar juros mais baixos e prazos maiores ao longo do tempo, exatamente como o que consta acima quanto a CEF???

      Quando você vai explicar para todo mundo, por que se o FGTS é o salvador, o governo diminuiu em 1 milhão de unidades o MCMV fase 3 no início de 2016??? Se é salvador, por que a distorção entre oferta e procura no segmento imobiliário continuou crescendo sem parar???

      O segmento automotivo mantém equilibrada a relação entre oferta e procura, por todos os motivos que expliquei antes, enquanto o segmento imobiliário está cada vez mais desequilibrado, só que o segmento imobiliario não tem como voltar ao ponto de equilíbrio sem reduzir os preços, por que você também FUGIU desta argumentação e novamente FINGIU que não viu que este era o ponto ou que não entendeu???

      Quer dizer que seus “dados” apontam quedas nos distratos em 2017, isto não é uma promessa que vai cair, é só uma informação pseudo-confiável que NINGUÉM do segmento imobiliário sabe e que eles estão DESESPERADOS à toa, então esta é a “correção” que você quer fazer no texto??? Mudou o que no CONTEÚDO??? NADA!!! Em outras palavras, só FUGIU da resposta pela nogentésima decepcionésima vez, assim como continua FINGINDO que não viu
      a absurda ANORMALIDADE de distratos que NUNCA aconteceram nesta proporção em nenhum lugar do Mundo e em nenhum segmento de negócios, nem mesmo no Brasil em décadas anteriores.

      “Conveniências nas minhas estatísticas”??? Peraí, você quer dizer que quando utilizando exatamente os dados e critérios que você forneceu, chegamos a conclusão que você de forma persistente enganou a todos, dizendo que os preços dos imóveis não cresceram o triplo da renda, com o claro objetivo de DIFAMAR, é isto que desmerece as estatísticas que eu apresentava??? Ou seria aquela pesquisa da EMBRAESP que você utilizou também para enganar o pessoal e várias vezes você negou que era uma MÉDIA, isto porque constava na primeira página da pesquisa que você utilizou como fonte, é está estatística que apresentei que era INVÁLIDA? Ou seriam as diversas outras tentativas de DESINFORMAÇÃO e de DIFAMAÇÃO que foram desmascaradas em público e com os seus próprios dados, será que isto é que o qualifica a tal afirmação???

      Você acha que FINGIR eternamente que não vê o óbvio realmente salva você de passar ridiculo ao tentar defender o indefensável ou apenas reforça para todo mundo o quanto seus “argumentos” são furados???

      4+
  • Seguidor do Bolha BH 11 de fevereiro de 2017 at 11:43

    Em BH, crise fecha 20 empresas por dia; baixas chegaram a 3 mil por mês em Minas

    http://hojeemdia.com.br/primeiro-plano/em-bh-crise-fecha-20-empresas-por-dia-baixas-chegaram-a-3-mil-por-mês-em-minas-1.445255

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 11 de fevereiro de 2017 at 12:05

      Viu as imagens?

      O mercado de placas de Vende-se e Aluga-se está bombando!

      Mas triste isso. Empresa fechar é ruim para todo mundo… ruim para o empresário, que perdeu o sustento, ruim para os funcionários, que perdem o emprego e ruim para os clientes da loja, que vão ficar sem o produto/serviço.

      A tendência é ver cada vez mais ruas abandonadas, com lojas fechadas, pichadas, sujas e cheias de moradores de rua nos centros das cidades.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Leonardo M. 11 de fevereiro de 2017 at 13:37

      E a tendência é pior seguidor bolhista

      1+
  • Alemon Fritz 11 de fevereiro de 2017 at 13:45

    Covered Bonds,

    estava lendo sobre os Covered Bonds, (as LIG garantidas). é um instrumento interessante. O canada reduziu a exposição dos Bancos federais na emissão de CBs. e ainda assim o efeito foi pequeno. (AQui não será assim)

    -2012 prohibiting federally regulated financial institutions (FRFIs) from using insured mortgages as collateral for covered bonds and substantially reducing the amount of portfolio insurance that CMHC could write.
    -Emissão de CBs será o proximo passo até o fim do ano ainda mais se os juros caírem. A caixa retém a maioria dos financamentos e poderia emitir esses CBs de securitização escondidos…

    http://www.mondaq.com/canada/x/325626/securitization+structured+finance/CrossBorder+Financing+Opportunities+IPOs+and+Alternatives

    3+
    • avatar
    • avatar
  • RicardoNT 11 de fevereiro de 2017 at 13:48

    Boa tarde pessoal,

    Não se pode negar a crise por qual nos estamos passando e de forma geral ainda não chegamos ao fundo do poço como muitos acreditam.
    Trabalho em uma multinacional que opera em grandes contratos. Atualmente estamos “sobrevivendo” graça aos contratos em outros países e não há visibilidade de novos contratos no Brasil pelos próximo ano pelo menos. Ano passado teve muitos cortes ( 20% to total de funcionários para mais), este ano volta e meia um ou outro é demitido, inclusive mais 1 na ultima sexta.
    O que escuto de amigos de trabalham em outras empresas grandes é a mesma coisa, as demissões ainda continuam a ocorrer. Se considerarmos que essas pessoas irão receber seguro desemprego por 5 meses e ainda recebeu o FGTS + Multa, significa que elas ainda tem um período de “tranquilidade” pelos próximos 6 meses. Com isso, vejo que o pior ainda não chegou.

    CVR
    Já que o assunto é carro, ai vai uma boa até para entender os preços absurdos.
    Esta semana um insider de alto cargo da GM me falou que chegou o período de negociação com os sindicatos, porem nesta ao a empresa deu um intimato de que se o sindicato não aceitasse as condições impostas a GM iria se mudar do Brasil em menos de 5 anos ( isso não é blefe).
    Hoje a GM (acredito que as outras tenham os mesmos problemas) tem um número muito grande de funcionários ( mais de 10%) que NÃO trabalham devido a licenças médicas, inclusive casos de “fraude” onde o médico finge que opera o ombro do funcionário apenas para este ficar de licença ou não poder mais trabalhar na mesma função porem este não aceita fazer outra coisa e por ai vai… Isso tudo protegido pelo sindicato claro. Chega ao cúmulo de funcionário da GM receber por ela porem trabalhar apenas dentro do sindicato!

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 11 de fevereiro de 2017 at 13:53

    o governo deve baixar os preços das casas de maneira não alarmante até as eleicões..

    ..while at the same time not causing an alarming decrease in housing prices. We do not expect the government to take any exceptional measures in this regard before the next federal election.

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Knolan 11 de fevereiro de 2017 at 15:30

      O governo não terá controle sobre isso. O ploc não vem das empresas, mas do mercado particular.
      Uma queda acentuada nos imóveis usados vai paralisar a venda de novos e na planta, iniciando as engrenagens do estouro, que hoje já estão todas em seu lugar, só aguardando o empurrão inicial

      9+
      • avatar
      • avatar
  • thiago fm 11 de fevereiro de 2017 at 14:38

    “to bolhado 10 de fevereiro de 2017 at 12:14

    Thiago, não sei se é isso que vc está argumentando aqui, mas eu sempre achei, institivamente, que um dos motores da bolha foi que as construtoras se apropriaram (por meio da alta do preço) de todo o ganho de facilidade de crédito x redução de jurosx aumento de prazo do mercado, o que é, por óbvio, insustentável. Quer dizer, se antes o cara conseguia pagar 500 reais por mês, mas pelas condições de crédito prazo e custo isso significava um financiamento de 10 anos e um apto de 100 mil, agora isso vira um financiamento de 30 anos e um apto de 400 mil (construtura wins, ao menos no curto prazo). Só que por óbvio isso nao é sustentável no Brasil. Não temos essa cultura de longo prazo, temos uma distribuição de renda muito mais desigual, temos uma economia mais exposta a chacoalhões e temos inflação. Por isso que num ciclo de 10/15 anos a merda ia chegar no moinho de vento. Agora não sei se esse argumento seu é para insinuar que o preço não vai cair. Acho que os efeitos “merda no moinho de vento” vão chegar, que são os leilões, o sistema entendendo em algum momento que as metodologias de crédito tem que melhorar etc etc etc. As condições de crédito não vão voltar a ser o que eram antes de 2005/2006, com certeza, mas o que tende a mudar é essas melhorias serem apropriadas 100% pelo vendedor.

    ————————————————————————————————————–

    to bolhado,

    Como você demonstrou ter a “mente aberta”, vou responder também a mais essas colocações:

    Em primeiro lugar eu não disse que esse “efeito multiplicador” da parte financiável, conseguido pela melhoria das condições de aquisição, responde por toda a defasagem aberta entre a renda e os preços dos imóveis nos últimos anos, mas sim por uma grande parte, conforme consta no primeiro slide. Há outros fatores como a forte valorização dos terrenos e o custo global de construção que durante o auge de mercado cresceram bem acima do índice oficial (INCC) e também pressionaram em alguma medida os preços dos novos lançamentos.

    Também nunca disse que não houve agentes de mercado que especularam em torno dos preços, ou pessoas que entraram na fila dos estandes sem ter uma noção real do custo do seu sonho ou ilusão. O que eu acredito é que esses movimentos foram marginais e por terem sido em sua maior parte filtrados da porta do banco pra dentro, acabaram virando distratos, oferta maior e prejuízo para as construtoras menos cautelosas. Penso que se a demanda tivesse sido ôca e artificial como dizem, não haveria pedalada no mundo que conseguiria segurar a derrocada do mercado ou a explosão de uma bolha imobiliária por tanto tempo. Aliás o próprio setor já escancarou os problemas e admitiu que vive a pior crise das últimas décadas. Então o que há mais para esconder que já não foi revelado?

    A ocorrência do movimento citado acima em maior ou menor escala não exclui o fato de que a maior parte da demanda foi real enquanto a economia crescia, tanto que a dívida assumida pelas pessoas físicas (novos + usados) cresceu R$ 500 bi nos últimos 10 anos, contra uma contabilidade by CA que se não me falha a memória não passa de R$ 35 bi em distratos para as construtoras com capital na Bovespa desde 2012. Ainda assim, todo esse montante de crédito habitacional não ultrapassa hoje 20% da carteira de crédito total dos bancos, que chegam até a “gostar” desse tipo de crédito na carteira, em função da garantia real e baixa inadimplência.

    Não costumo usar impressões pessoais, mas pare e reflita: quem aqui que não tendo transacionado pra si mesmo imóvel no período, ao menos conhece alguém que comprou ou vendeu e mal ou bem está conseguindo pagar? Eu tenho dois irmãos que entraram na ciranda e continuam rodando contentes junto com ela. Um deles usa o FGTS mensal para ajudar pagar a “parcela cheia”, renova o processo já há dois anos e mal sente o financiamento. Eu optei pelo “PMJ” e digamos que estou um pouco mais contente que eles, mas ainda assim todos satisfeitos.

    Sobre o aumento da parcela financiável e subsídios serem capazes de influenciar os preços, basta lembrar do que ocorreu nos meses seguintes após o anúncio de subsídios de até 23 mil no MCMV? Os terrenos e imóveis populares absorveram o almoço grátis quase que instantaneamente, com efeitos em toda a cadeia construtiva.

    O que é preciso ter em mente é que numa negociação “normal” de mercado o preço costuma ser fechado entre o mínimo pelo qual o vendedor está disposto a vender e o máximo pelo qual o comprador se dispõe a pagar, isso se não houver ruídos externos. Você deve saber melhor do que ninguém que o brasileiro em geral é conhecido por sua falta de educação financeira. Quando o produto tem mais zeros que ele está acostumado a lidar, ele instintivamente olha para a parcela, ainda mais se disserem que é decrescente.

    Antes de questionarmos se o patamar e condições de crédito atuais serão sustentáveis no médio e longo prazos, devemos lembrar de alguns pontos:

    – Os fundings principais do SFH são de origem privada (SBPE + FGTS + LCI + CRIs) e não usam recursos na União, a não ser na faixa 1 do MCMV, da qual o Temer tirou a maior parte daquela redução de 1 milhão de unidades prometida pela Dilma em função do ajuste fiscal e da alta inadimplência dessa faixa que é praticamente doada. Todavia, os fundings tradicionais serem de origem privada parece não impedir o governo de ditar regras e usar na marra o teu e o meu dinheiro para manter as taxas de juros abaixo do mercado e subsídios como aquele do MCMV citado acima;

    – O governo foi trocado, mas o programa MCMV foi mantido, o que significa que ele pode em breve se consolidar não como política de governo, mas de Estado, até pelo respaldo popular. É verdade que o programa foi enxugado, mas além de considerar o contexto econômico, é preciso convir que a Dilma tinha a mania de superestimar um pouco às coisas. Além disso a meta inicial do MCMV 3 contava com recursos a fundo perdido do FGTS, algo que o Temer não quis arriscar por medo de repetir às pedaladas do impeachment

    – Diferentemente da poupança SBPE, o FGTS demonstrou grande resiliência durante a crise, mantendo as captações positivas mesmo com a disparada do desemprego. Não por acaso os bancos privados demonstraram interesse em gerí-lo em troca de uma remuneração maior aos trabalhadores. Nesse sentido a sustentabilidade desse funding vai depender se o governo repetirá o erro de pisar no acelerador além da medida ou na hora errada, como fez através da CEF no SBPE, ou se vai emendar medidas como essa das contas inativas.

    – A poupança e o crédito de uma forma geral têm forte caráter pró-cíclico em relação à Selic. Se os juros caírem tanto quanto o mercado está esperando, as captações negativas podem cessar e abrir lastro para novos empréstimos de forma mais sustentável, mas longe do fôlego dos últimos anos. O mesmo vale para a manutenção/ melhoria das condições de financiamento, que dependem indiretamente dos juros e da oferta potencial de crédito.

    – Como os governos adoram a construção civil, acredito que se os recursos começarem a escassear, novos instrumentos financeiros serão propostos como a tal da LIG, que ainda não deslanchou. Há ainda a hipótese de liberar compulsórios e fatias da faixa livre da poupança. Enfim, eles são criativos…

    5+
    • avatar
    • avatar
    • CA 11 de fevereiro de 2017 at 16:02

      R$ 35 BILHÕES de distratos só das construtoras que informavam o número e tinham ações na BOVESPA, parte delas não informava, só dizia que tinha distratos. Esta sempre foi uma referência sobre a evolução dos distratos para esta AMOSTRA.

      Isto sem contar todas as outras construtoras que não tem Ações na BOVESPA e tem distratos há anos, sem contar o volume de distratos em análise há meses, ou às vezes há mais de 1 ano, as vendas FALSAS em andamento neste momento que ainda não viraram distrato, sem contar o volume de imóvel nem-nem (nem vende, nem aluga) na mão dos “investidores”, as “vendas” para corretores, como as simulações no caso dos quitinetes milionários de São Paulo, dentre diversas outras simulações para AJUDAREM a criar um crescimento ARTIFICIAL e INSUSTENTÁVEL nos preços, onde o constante aumento na distorção entre oferta e procura é apenas uma das muitas demonstrações desta anomalia…

      O mais honesto (*) se vai comparar com um número TOTAL de financiamentos, seria considerar os 40% ao ano das vendas totais de novos dos últimos anos, mais 20% ao ano das vendas totais em anos anteriores e por aí vai, tendo como referência os percentuais de distratos sobre as vendas TOTAIS que o próprio segmento imobiliário tem informado e que o próprio Thiago FM utilizou diversas vezes, embora mesmo estes números subestimam várias das situações acima e tambem escondam que esta anomalia já começou a aparecer para algumas construtoras desde 2011, mas sendo uma comparação entre TOTAIS de mercado e não amostras, seria o mais correto a fazer.

      (*) ÓBVIO que o começo do parágrafo falando sobre “mais honesto”, nunca combina com Thiago FM, certo? ???

      5+
      • avatar
      • thiago fm 11 de fevereiro de 2017 at 17:01

        Nesse caso também vou ressalvar que a carteira de crédito junto aos bancos remetem somente a parte financiada dos imóveis, portanto, sem a entrada média de cerca de 30% sobre o valor do imóvel ou vendas à vista direto com a construtora, que certamente não são desprezíveis, nem aquisições à vista com FGTS ou consórcios, etc. Para falar a verdade, as pessoas focaram tanto na florzinha que não notaram que só só os subsídios do FGTS nos financiamentos acumulam cerca de R$ 35 bilhões desde 2012.

        Além disso, a relação de aproximadamente 43% de distratos em 12 meses até 11/2016 da ABRAINC referem-se a comparação com as vendas registradas no mesmo período (2016), mas como você mesmo insiste, uma parte considerável dos distratos são realizados perto da entrega, o que significa que os distratos atuais são em grande parte de safras de anos atrás, quando as vendas brutas eram pelo menos 20% maiores. Isso significa que se aplicarmos uma defasagem de construção de 3 anos, não chegaríamos em nenhum momento a média de 35% de distratos sobre as vendas brutas de 12 meses. Essa relação vai ficar mais clara quando postar a continuação na semana que vem.

        4+
  • Cadeludo 11 de fevereiro de 2017 at 15:59

    não sei o que matemática simples tem a ver com criatividade
    Pessoal dos eua, irlanda e espanha fica com inveja dos bananenses e seus governantes
    não existe governo que impeça crash financeiro e imobiliário
    só esquerdista acredita em milagre econômico

    6+
    • avatar
    • avatar
    • CA 11 de fevereiro de 2017 at 16:10

      Cadeludo,

      Eles não acreditam, apenas usam uma infinidade de lógicas SIMPLISTAS e FALSAS para atraírem INCAUTOS.

      3+
  • Knolan 11 de fevereiro de 2017 at 16:29

    Boss, sugestao de topico

    https://www.dgabc.com.br/Mobile/Noticia/2508709/construcao-civil-fecha-3-692-postos-na-regiao

    “São Caetano registrou mais de 2.000 homologações no ano passado, um recorde do município. Está tudo parado, tem apartamento novo que está há um ano, um ano e meio parado, sem vender”.

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Ilusionista 11 de fevereiro de 2017 at 16:57

      se existe um lugar, depois do bairro da Vila Mariana, que o preço do m2 valorizou insanamente foi São Caetano do Sul.
      A bem pouco tempo atrás, muitos moradores diziam que moravam no Principado de Môna, digo, São Caetano, a pérola do ABC, símbolo do progresso e emprego.
      Se algum dia a GM sair de lá, vira uma Detroit da noite para o dia.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Rodrigo ABCDM-SP 12 de fevereiro de 2017 at 11:55

        Moro aqui de Aluguel e sua análise é perfeita… ainda há outras empresas aqui boas pagadoras de impostos além da GM. Apesar dos pesares, em termos de Banânia, aqui é menor pior.

        1+
        • avatar
      • tfox 12 de fevereiro de 2017 at 15:05

        Cara, eu discordo de você nesta analise. O preço historico em São Caetano sempre foi mais alto do que nos outros municípios do ABC e a principio faz sentido : além de um ensino público digno tem outros pontos adicionais como escolas de idiomas, informatica, ecologia, ballet, esportes tudo de graça para as crianças da escola publicas, etc. Os preços aqui estão fora da realidade mas ainda sim muito mais baixo que em bairros bons em SP.

        Moro em um apto de 127 m2 alugado por 2.200 temer, fiz uma pesquisa em bairros como Vila Mariana, Paraiso, Aclimação, Chacra Hlabin, etc e por este valor de aluguel só conseguia lixos e com area muito menor, ainda tem muito para cair. O apto que eu moro hj vale “850k temers”, algo similar nestes bairros passa facil de 1.4 MM Temers .

        Em resumo, São Caetano tb faz parte da bolha com preços irreais para a realidade da região mas consegue ser um pouco melhor que SP já que os preços são menores e com mais a oferecer.

        3+
        • avatar
  • Leonardo M. 11 de fevereiro de 2017 at 18:20

    CVR investigando cidade nova.

    Terrenos custando R$90.000,00 nos bairros mais afastados e terrenos próximo ao centro R$200.000,00.

    Detalhe o bairro que moro fica 500m do centro e o fim dá cidade fica 3km de onde moro. Da minha sacada dá pra ver toda a cidade e o fim dá cidade com milhões e km² de terra até Lages.
    E aí será que compro terra ou deixo imvestido em CDBs ?
    Se fosse uns R$15.000,00 até compraria um terreno e iria construindo umas kitnets bem classe C/D pra alugar e ganhar um dinheiro sem gastar muito. Ou colocava um container que custa R$15.000,00 pronto e alugava por R$500,00 cada.
    Mas tá mais caro terreno no meio do nada nesse oeste de SC que lá nas bandas do Arkansas nos EUA kkkkk

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Azufre 12 de fevereiro de 2017 at 08:14

    Li há pouco de uma autuação da PDG pela RFB em R$ 3,6 bi.

    Se for isso mesmo, pode fechar, já.

    C/C CA

    7+
    • avatar
    • CA 12 de fevereiro de 2017 at 10:10

      Azufre,

      No caso da PDG, não me surpreenderia se eles fossem autuados pela RFB neste montante, ou mesmo se a PF em algum momento chegasse até ela dentro da operação Lava-Jato.

      Fora o fato deles terem sido pioneiros nas vendas FALSAS na planta implementadas com apoio do pai da bolha imobiliária espanhola (Enrique Bañuelos), deles terem tido a entrada de ex-sócios da BTG em 2011 e a BTG ter dado um apoio salvador há poucos anos comprando grande lotes deles (BTG suspeita, com ex-presidente preso na Lava-Jato e com “envolvimentos” próximos com governo – CEF/Panamericano) ela ainda foi uma das beneficiárias da escolha do Brasil para a copa do Mundo que foi decidida ao final de 2007, logo depois da PDG fazer abertura de capital, servindo como grande impulsionador para toda sorte de especulações sobre invasão de turistas comprando imóvel, melhorias de infraestrutura viaria que valorizariam imóveis, auxílio de CEF e BB de pai para filho há poucos anos, Meirelles prometendo que a CEF fará empréstimos para empresas em recuperação judicial, bem às vésperas da PDG pedir a recuperação judicial dela, dentre uma infinidade de outras indicações de que tem MUITO mais coisas podres sendo escondidas…

      7+
      • avatar
  • perdido no rio 12 de fevereiro de 2017 at 09:56

    Bagunça inacreditável.

    Mais de 7,5 mil imóveis do ‘Minha casa’ estão prontos e vazios no Rio

    Mais de 7.500 unidades habitacionais de 22 empreendimentos do “Minha casa, minha vida” já estão prontas no Rio — mas ainda vazias —, por inconsistências de dados ou falta de cadastros sociais de famílias interessadas, com renda de até R$ 1.800, que compõem a chamada faixa 1 do programa habitacional. São cinco mil moradias sob a responsabilidade da Caixa e 2.592 a cargo do Banco do Brasil. A situação mais crítica é verificada em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Somando todos os empreendimentos previstos na cidade até o fim do ano, o número aumenta: a prefeitura não tem dados suficientes sobre os interessados em ocupar nove mil imóveis.

    Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/economia/mais-de-75-mil-imoveis-do-minha-casa-estao-prontos-vazios-no-rio-20911259.html#ixzz4YTWMf4oH

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2017 at 10:05

      Puxa, Transmimento de pensação, ver abandonos abaixo…

      2+
      • avatar
  • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2017 at 10:01

    rasgando a valorização

    – Avenida São Gualter tem 25% de imóveis para venda e locação. (Pinheiros)
    -Casas Abandonadas no Nova Catanduva I Estão Sendo Investigadas Pela Prefeitura.
    – CONPERJ -RJ … Agora, a cidade voltou a ficar bastante vazia. Até a violência diminuiu um pouco porque muita gente foi embora. Há muitos prédios fantasmas
    http://oglobo.globo.com/oglobo-20913546#ixzz4YTT3PfOL

    -Prédios onde funcionavam lares em Uberlândia continuam abandonados (MG)
    -Para piorar, na Vila dos Atletas, os grandes condomínios de 30 andares continuam vazios… não há compradores que possam bancar o preço das unidades, as mais baratas cotadas acima de R$ 1 milhão.
    -Mais de 7,5 mil imóveis do ‘Minha casa’ estão prontos e vazios no Rio

    – Escritórios novos e vazios em São Paulo. ( pesquisa da SiiLA, consultoria americana do mercado imobiliário, nada menos do que 73% estão no osso, fechados.)
    ——————-
    Ainda bem que teremos lançamentos em 2017. Amorinha frutinha diz que 2017 terá 18 meses (sic), 6 estáveis e o equivalente a12 meses de crescimento no 2 semestre
    compre djá.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Rodrigo ABCDM-SP 12 de fevereiro de 2017 at 11:51

    CVR família

    Só para retomar o que já disseram.

    Em SP, ex-colega de faculdade casou-se com uma mulher que já tinha 2 filhos menores com 3 e 5 anos. Viveram entre namoro e casamento 3 anos. Cada filho de um pai diferente e detalhe: os dois ex-cônjuges da mulher já pagavam pensão… a mulher não trabalha. Ele no futebol contou que se separou e agora pagará uma parte de pensão para ela e vão dividir o apartamento da “planta”… 80k pagos já… somente por ele… ainda, ainda, ela ficará morando com a mãe desse meu amigo, pois ele não teria como pagar mais “pensão” para ela que incluiria aluguel…

    Sério.. casamento é algo sério…

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 12 de fevereiro de 2017 at 12:53

      Caramba!
      E ainda tem trouxa que casa com mulher que tem filhos de várias homens??
      Seu colega pediu pra se ferrar mesmo, este mereceu. Não tenho mais dó!

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • cyberpsi 12 de fevereiro de 2017 at 15:47

        Cara quando você tá gamado perde a noção. Eu mesmo me arrumei com uma com cinco filhos. Não sei se para bem mas a mulher tem tanto bom senso que me largou para não me encargar com mais problemas. Fiquei mal no começo mas passou quando vi a conta bancária subindo rápido e o tempo livre aumentando. Desabafo mode ON.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • Rene Fraçoá 12 de fevereiro de 2017 at 19:58

          Obrigado Hermano pela sinceridade, quando juntarmos o bolhismo com o realismo faremos análises profundas. Tenho um amigo que era um cara bonitão na cidade pequena, atravessava a cidade para ir ver a gata que tinha 3, um de cada pai, ainda bem que ambos conseguiram sair a tempo.

          5+
          • avatar
    • Antigo 12 de fevereiro de 2017 at 13:12

      Não me espanta que uma pessoa que decidiu comprar imóvel na planta também faça decisões ruins no âmbito de relacionamento amoroso.
      Normal.
      Paga a parcelinha e a pensão. Motumbada em dobro.

      Saúde mental? Prejudicada, com tanta dor de cabeça
      Saúde financeira? Inexiste, vai viver quebrado
      Saúde física? Provavelmente ruim também, afinal, tem que trabalhar muito para pagar tudo isso

      Esse cara está morto e não percebeu ainda.

      9+
      • avatar
      • avatar
    • FabianoSJC 12 de fevereiro de 2017 at 15:12

      2 filhos um de cada pai ? Rapaz corajoso hein rs

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Ilusionista 12 de fevereiro de 2017 at 15:53

        lá na terrinha chamam um cara assim de tico-tico…
        aquele passarinho camarada que alimenta o ninho dos outros …..

        8+
        • avatar
  • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2017 at 11:52

    Demografia e demanda. (desculpem mas os números já são absurdos:)

    já são 142 mortos no ES, + 81 de febre amarela, isso em 2 semanas…

    suicidios
    A faixa etária com maior número de óbitos por suicídio está entre 20 e 29 anos. Teresina ocupa o 1º lugar entre as capitais brasileiras no número de suicídios.
    Enquanto a taxa do Estado é de 7,6, e 542 óbitos, a do país é de 5,3 (11.000)
    A notificação das tentativas de suicídio também vem aumentando em todos os anos, em 2015 foram 603 tentativas, já no ano seguinte foram 724, totalizando 1.327 casos (Piaui)..

    Idosos aumentando e jovens diminuindo.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 12 de fevereiro de 2017 at 13:01

      E a demanda por imóveis continua estável, né Alemon!

      Leve queda estável.
      Se continuar com:
      1) Violência crescente
      2) Doenças tropicais fora de controle
      3) Suicídios
      4) Fuga de cérebros para outros países
      etc etc etc

      Vai sobrar cada vez mais bolhudinho livre.
      E o preço vai continuar estável claro, segundo a flor do thiago.

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Zé Carioca 12 de fevereiro de 2017 at 12:14

    http://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/salas-comerciais-vazias-chegam-ao-percentual-mais-alto.html

    Tópico! Quase 40% das salinhas comercias no RJ estão vazias. Motumbo chegou arrasando os investidores.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2017 at 14:29

      Com Ifix que já subiu 32% e queda da selic dizem que eles vão valorizar, menos shoppings e centros comerciais… só falta combinar com o Motumbovisky
      prédios corporativos, galpões logísticos e shopping centers -sofrem com a queda dos aluguéis e a falta de locatários. O setor de prédios corporativos tem vacância no patamar de 20% em São Paulo e 30% no Rio.. (deve ser o dobro).
      “Agora é uma boa hora de comprar, pois as cotas estão com preços baixos.”
      O sócio do BTG Pactual encarregado de investimentos imobiliários, Carlos Fonseca, acredita que prédios corporativos e logísticos devem responder mais rapidamente à recuperação da economia…….. (kkkkkkk , de novo eles)..
      quem investiu ficou 4 anos olhando o preju e agora vislumbra retomada…

      4+
  • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2017 at 15:01

    Com a injeção dos 30bilhoes do FGTS nas contas… pra onde vai o dinheiro..

    -10bilhoes já são dos correntistas da caxão
    – essa grana só vai diminuir a inadimplência dos enforcados.. ainda mais se cair direto na conta deles na caixa. Esse dinheiro era usado onde…
    a caxao diz que o saldo é de 130 bihoes do fgts. que bonzinhos. mas notem a discrepância e volume.
    – pelo jeito a estratégia do banco é preferir a inadimplência do que distrato na construtora…

    2+
    • avatar
  • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2017 at 15:05

    até agora só boatos.de datas, de valores (de 30bi para 34bi de saques sendo 43bi lá parados)..até parece que a caxao vai trabalhar fim de semana pra pagar a galera…
    saidinha mode on.

    0
  • Alemon Fritz 12 de fevereiro de 2017 at 15:22

    sobre créditos podres:

    Nova regra permite usar o FGTS para quitar até 12 parcelas atrasadas; veja como
    A partir de agora:
    – Será possível usar os recursos do Fundo para colocar em dia até 12 prestações atrasadas.
    – O mutuário precisa solicitar a retirada dos recursos à Caixa.
    – Mas essa medida deve valar somente até dezembro de 2017.
    – É preciso procurar o o agente financeiro responsável (Caixa ou outra instituição) e providenciar a documentação solicitada…

    0
    • SampaBoy 12 de fevereiro de 2017 at 15:59

      Como ja temos visto diversas vezes nos ultimos anos, mais uma forma do governo injetar dinheiro e tentar desesperadamente alavancar a economia . É uma pena que este dinheiro ja esteja provavelmente todo comprometido em dividas e para o suporte da bolha.

      0
    • CA 12 de fevereiro de 2017 at 16:38

      Alemon Fritz,

      O que eu achei mais interessante nesta notícia, é exatamente o que eles não falam…

      Qual o limite para o mutuário ser considerado inadimplente?

      Bastam 3 parcelas atrasadas.

      O que a CEF deveria ter feito ao passar de 3 parcelas inadimplentes?

      Tomar o imóvel e colocar em leilão, para não deixar virar uma bola de neve.

      Só que a CEF já está com super-estoques de imóveis sem conseguir leiloar e isto porque ela só está retomando menos de 1/5 do que está inadimplente. Os outros 4/5 ela está deixando os clientes sem pagar, por tempo indeterminado, a tal ponto que precisam de mais uma ação dentro das medidas DESESPERADAS e SEMANAIS do governo: liberar o FGTS para cobrir dívidas de até 12 meses.

      Dívidas de 12 meses não tem nada a ver com renegociações, por mais que elas sejam “de pai para filho”. No passado a CEF incluiria estes casos, antes de chegarem em 12 meses, nas vendas de créditos podres, mas o TCU já bloqueou esta gambiarra, então o que fazem? Mudam a lei. O interessante é que MUITO ANTES de completar 12 meses a CEF já deveria ter retomado o imóvel para leilão, ou seja, para corrigir uma maquiagem e um truque da CEF que vai contra todas as melhores práticas, estão mudando uma lei, assim como estão intervindo nas regras dos distratos para cobrirem o resultado do golpe das construtoras.

      BACEN, impressa e governo fazendo a famosa “vista grossa”, fazendo de conta que isto é normal e enquanto isto, a liquidez da CEF indo para o vinagre, não só graças a isto, mas também porque ela vai ser usada para emprestar dinheiro para empresas em recuperação judicial, vai ter mudança em lei que fará com que os leilões tornem 100% inviáveis para bancos a revenda dos imóveis, mais dezenas de bilhões de Reais em rombos, dentre uma infinidade de outros TRUQUES, que só tem um resultado certo, que é típico de toda bolha: SUGAR todos os recursos ao extremo e quando não tiver mais de onde tirar, a explosão vem 10 vezes mais forte do que se não tivessem feito todas estas pedaladas, análogo às pedaladas da Dilma e a crise que vivemos…

      6+
      • avatar
  • SampaBoy 12 de fevereiro de 2017 at 19:43

    Saldo da poupanca em janeiro foi de -10,7 bilhoes

    e assim continua caindo uma das fontes do credito imobiliario…
    http://www.valor.com.br/financas/4860356/saque-da-poupanca-em-janeiro-supera-r-107-bilhoes

    0