Valor do aluguel de loja despenca na Savassi – Hoje Em Dia

Você pode gostar...

Comments
  • Seguidor do Bolha BH 1 de fevereiro de 2017 at 09:23

    Para quem não viu no final do tópico anterior.

    “Criatividade”
    Sei, entendi. Um novo eufemismo para disfarçar o termo “Desespero”.

    Flexibilizar é saída para alugar
    Proprietários de imóveis aceitam baixar preço ou assumem IPTU e até mesmo seguro-fiança
    http://www.otempo.com.br/capa/economia/flexibilizar-%C3%A9-sa%C3%ADda-para-alugar-1.1430234

    “Muitos proprietários estão oferecendo carência ou dando algum benefício. Normalmente, o acabamento de uma sala ficava por conta do inquilino. Agora, os donos estão assumindo esse investimento e até consultando os locatários. Por exemplo, perguntam que tipo de piso eles preferem e pagam a instalação”, ressalta Donato.”

    Quem diria hein?

    36+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 1 de fevereiro de 2017 at 09:40

      Pessoal um pouco mais “esperto” do que a maioria já percebeu que vai ser motumbado e estão tentando usar a “criatividade” para convencer o príncipe africano a usar vaselina, por só a cabecinha ou pelo menos usar camisinha.
      Já perceberam que suas pregas serão violadas e como disse a dona Marta, melhor relaxar e gozar.

      Esperemos pelo momento do “despair” quando os mais burrinhos acordarem 😀

      24+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Coelho da pascoa 1 de fevereiro de 2017 at 10:33

      Proprietários e corvos fazem isso porque tem personalidade desapegada, desprendida, isso é a mais pura manifestação de autruísmo e valor ao próximo, um proprietário ou corvo tem amor a profissão e jamais teriam coragem de ganhar dinheiro em cima de um locatário ingênuo.

      Huehuehuehuehueheuehe.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 1 de fevereiro de 2017 at 11:40

      esses custos sempre foram do proprietário
      mais seguros de casa / incendio e taxas extras dos fundos de reserva e manutenção do condo, as taxas de adm. do corvo, QUAL A NOVIDADE???
      me admira a cara de pau dos corvos falar um negócio desses
      eles estão debochando da cara de vcs, isso sim!

      11+
      • avatar
      • avatar
  • Carlos 1 de fevereiro de 2017 at 09:26

    Seus infiéis pessimistas, tem negócios faturando muito bem 😛
    Bora vender placa….

    Crise econômica eleva em cerca de 200% busca por placas de ‘vende-se ‘ e ‘aluga-se’

    Inúmeras placas e faixas de “vende-se” e “aluga-se” estão surgindo em meio ao comércio e residências. A procura por tais itens para serem expostos em frente aos imóveis chegou a crescer 200% em Cuiabá. A recessão econômica é o principal motivo para tal crescimento, segundo empresas especializadas em tais serviços e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL-Cuiabá).

    Na região central de Cuiabá e em bairros inúmeras placas e faixas com dizeres de “vende-se” e “aluga-se” tem surgido nos últimos meses. No comércio a situação é visível tanto entre as pequenas empresas quanto nas grandes. Em alguns casos, empresas com mais de uma unidade chegaram a reduzir em torno de 50% o número de suas lojas.

    http://www.olhardireto.com.br/agro/noticias/exibir.asp?noticia=crise-economica-eleva-em-cerca-de-200-busca-por-placas-de-vende-se-e-aluga-se&edt=3&id=24285

    43+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 1 de fevereiro de 2017 at 10:12

      Achei que estas placas eram a “última moda em Paris”.
      hehehe

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 1 de fevereiro de 2017 at 10:23

      Estou morrendo de rir.
      Num dos tópicos anteriores eu deixei a sugestão de alguém abrir uma start up de placas de ‘Vende-se’ gourmet.
      Era piada, mas a realidade se mostrou ainda mais engraçada.

      Somos profetas aqui nesse blog e nem sabemos!

      29+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Coelho da pascoa 1 de fevereiro de 2017 at 10:36

      Tópico, isso tem que virar tópico!

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Big_eu 1 de fevereiro de 2017 at 12:08

      Bolha das placas,ja tem pintor de placa ganhando mais que engenheiro.rss

      32+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Knolan 1 de fevereiro de 2017 at 13:23

      Eu rindo, achando que o amigo bolhista era criativo…. de repente.. pá!!
      É notícia
      ????

      11+
      • avatar
      • thiago fm 13 de fevereiro de 2017 at 19:31

        0
        • thiago fm 13 de fevereiro de 2017 at 19:33

          Só testando…

          0
    • perdido no rio 2 de fevereiro de 2017 at 11:36

      nunca vi um exemplo tão bom para o ditado: “enquanto uns choram, outros vendem lenços”!

      4+
      • avatar
  • Joao 1 de fevereiro de 2017 at 09:31

    Salve, salve.
    Andei acompanhando o BROGUI como espectador, pois desde a mudança preferi assim. Agora, resolvi retornar para ver a derrocada daqueles “Cirilus” da vida, animadores de piscina. hehehe…
    Pelo visto nestes últimos dias o sangue começou a jorrar, muitos sentirão na carne a dor da IXPERTEZAS brasileiras.
    E que continuemos firme no PMJ porque “comprar” um monte de tijolos perdeu a graça.
    Animado mode ON.

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Carlos 1 de fevereiro de 2017 at 09:34

    A crise é geral, do “gourmet” aos vuco-vucos da vida.

    Para quem continua de portas abertas, o clima é, em grande parte, de desesperança. “Geralmente, a gente espera vender no Natal 100% do que vende durante o ano, mas agora em dezembro só vendi 50%. E quanto mais loja fechada ao redor, mais difícil é vender, porque ninguém vai ficar passando em uma rua que não tem lojas abertas”, diz o peruano Fredy Vitorino, que há dez anos trabalha no comércio do chamado “vuco-vuco”.

    http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/economia/pernambuco/noticia/2017/01/11/centro-do-recife-se-esvazia-com-a-crise-economica-266440.php

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • bodosko 1 de fevereiro de 2017 at 09:44

    Pergunta offtopic para os doleiros.
    Vou para os EUA agora no meio de março e lembro que circulava por aqui a ideia de abrir uma conta lá para mandar dólar num preço melhor.
    Vocês podem me esclarecer melhor como fazer isso? Em qual banco vale a pena? O que é necessário?
    Fiquei sabendo do BB Americas, que tem um acordo com o BB SA, é possível transferir entre contas dos dois bancos sem custo algum e dolar a preço comercial. É isso mesmo?
    Também queria a opinião de vocês, até março, sobe ou desce ? O que acham? ;D

    7+
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 1 de fevereiro de 2017 at 13:08

      Eu abriria no Wells Fargo, Chase ou Bank Of America.
      Leve fatura do cartão de crédito com o seu endereço (envelope do banco), passaporte. Precisará impreterivelmente assinar os formuário W8-BEN (para não residentes).
      Você provavelmente receberá um cartão provisório ATM. Depois receberá o de débito.
      Para BB Americas – é preciso ser correntista do BB já há 90 dias e solicitar via site. Você enviará os documentos via correio da BNN para os EUA. (94 dólares de taxas)

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Louro José 1 de fevereiro de 2017 at 15:34

        Lembrando que a lei americana não permite abertura de conta sem a presença do estrangeiro lá. Então esse BBAmericas está fazendo um jeitinho brasileiro, o que pode dar merda

        6+
      • Camisa 7 2 de fevereiro de 2017 at 12:29

        Só fatura comprovando o endereço e o passaporte são suficientes? Tô planejando ir pra Orlando em junho e se for simples assim vou aproveitar pra abrir uma conta lá também.

        1+
    • Anonymous 1 de fevereiro de 2017 at 23:09

      Bank of America, pois o banco faz parte da Global ATM Alliance. Isto significa que voce pode sacar dinheiro em algmuas ATMs de alguns bancos na Europa sem pagar taxa pelo saque. Não é em todo estado dos EUA que tem agência do Bank of America.

      O CHASE SUSPENDEU conta para residente não estrangeiro. Pode abrir conta para estrangeiro RESIDENTE nos EUA. O Wells Fargo est;a evolvido num escândalo de abertura de contas falsas.

      7+
      • avatar
    • Anonymous 1 de fevereiro de 2017 at 23:12

      Esqueça o BB Americas. O custo de transferência é IOF mais um valor de depende de banco para banco. Na minha experiência, o melhor banco para transferir dinheiro para o exterior é o ITAU. O pior é justamente o BB.

      6+
      • avatar
      • bodosko 2 de fevereiro de 2017 at 08:31

        Onde você viu isso?
        No próprio site do BB Americas tem uma simulação de uma transferencia entre contas BB e BBA. Não há taxa alguma, apenas o IOF de 0,38%, e o valor do cambio é o dolar comercial.

        2+
        • avatar
  • macca 1 de fevereiro de 2017 at 09:49

    https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/afp/2017/02/01/empresa-afirma-que-johnny-depp-esta-a-beira-da-ruina-por-gastos-excessivos.htm

    O mesmo roteiro de sempre: gastar como se não tivesse amanhã, não dar ouvidos aos conselhos para parar com este padrão e no fim quando estoura a bomba jogar a culpa no outro.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 1 de fevereiro de 2017 at 10:54

      Um cara rico e famoso que se casa com uma doida, drogada, ex-lésbica, desequilibrada e violenta não deve ter muita educação econômica mesmo.
      Poderia pegar uma mulher diferente e muito melhor do que este lixo praticamente cada dia do ano.

      Vai entender 😀

      Brick lover extremo, 14 casas:
      ——————————————————————————————————————————————————————————————
      They claim he spent more than $75m (£59.6m) on 14 homes and $3m (£2.4m) blasting author Hunter S Thompson’s ashes out of a cannon.
      ——————————————————————————————————————————————————————————————
      The Management Group are countersuing Depp after the Pirates of the Caribbean actor sued them for $25m (£20m).

      Depp, they claim, is “fully responsible for any financial turmoil” he faces.

      “He has refused to live within his means, despite… repeated warnings about his financial condition,” their countersuit claims.

      Their legal action, obtained by the Deadline website, also accuses the actor of spending:

      $18m (£14.3m) on an 150 foot (45 metre) yacht
      $4m (£3.2m) on a failed record label
      $3m (£2.4m) to blast Hunter S Thompson’s ashes out of a cannon
      $300,000 (£238,600) a month to maintain a staff of 40 people
      $200,000 (£159,000) a month on private planes
      $150,000 (£119,330) a month on round-the-clock security
      $30,000 (£23,800) a month on buying and importing wine

      He also needed 12 storage facilities to house his collection of Hollywood memorabilia, they allege.

      Last month, Depp claimed The Management Group owed him more than $25m.

      His lawsuit also alleges the company failed to file his taxes on time, costing him $5.7m (£4.5m) in penalties.

      http://www.bbc.com/news/entertainment-arts-38825230

      9+
      • avatar
  • Thiaguinho 1 de fevereiro de 2017 at 09:59

    NEGOCIÃO!

    7+
    • avatar
  • Alemon Fritz 1 de fevereiro de 2017 at 10:06

    corvos, cuidado com eles:

    Operação da Polícia Civil combate grupo responsável por assaltos em condomínios de luxo
    ……A operação foi batizada como Dupla Face pelo motivo dos criminosos estarem inseridos no cotidiano das cidades onde efetuaram os crimes. Alguns tinham empregos formais como o de corretor de imóveis.

    http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/policia/noticia/2017/01/operacao-da-policia-civil-combate-grupo-responsavel-por-assaltos-em-condominios-de-luxo-9601788.html

    13+
    • avatar
    • avatar
  • CarlosL 1 de fevereiro de 2017 at 10:08

    Ficou no outro tópico mas como até agora ninguém deu uma luz…..

    CVR Dúvida

    Primeiro o case depois a dúvida:

    – Meu locador não quis saber de manter o valor atual do aluguel, o imóvel fica em andar meio baixo portanto decidi migrar para outro em andar mais alto e valor menor asap.
    A permanência minima do meu contrato de aluguel é 18 meses só que tem umas cláusulas que gera dúvida sobre isso:

    CLÁUSULA DEZOITO: Fica o Locatário autorizado a, se desejar, desocupar o imóvel depois de decorridos os primeiros 18 (dezoito) meses deste contrato. Decorrido o prazo ora referido, poderá o Locatário notificar o Locador por escrito sobre sua eventual intenção de desocupar o imóvel, desde que com antecedência mínima de 60 (sessenta) dias da data da efetiva desocupação, caso em que não incidirá na multa prevista na cláusula Doze deste contrato.
    PARÁGRAFO ÚNICO: Sem prejuízo ao disposto no “caput” desta cláusula, permanecerão em vigor, durante o prazo de 60 (sessenta) dias posteriores à comunicação do Locador de rescisão antecipada, todas as cláusulas e disposições deste contrato, incluindo-se a aplicação da multa referida na Cláusula 12, caso o Locador desocupe o imóvel anteriormente ao término do período ora referido. Caso o Locatário decida desocupar o imóvel antes do término do prazo deste contrato, ou faltando o prazo de 60 (sessenta) dias para o término de vigência do prazo deste contrato, deverá permitir ao Locador que mostre o imóvel a terceiros pretendentes em locá-lo diariamente, no horário comercial.

    Agora a dúvida:
    – Neste caso, qual a melhor maneira de proceder ? Os 18 meses pelas minhas contas serão completados em junho. Quando começo a procurar e quando devo informar que estou saindo da locação afim de evitar qualquer preju e não correr o risco de sair de lá sem ter outro para começar a locar ?

    4+
    • Thiaguinho 1 de fevereiro de 2017 at 10:26

      Pelo que entendi, você deve comunicar o locatário 60 dias antes de sair que realmente irá sair (comunicar em Abril). Apesar de término de contrato ser término de contrato, e a meu ver não teria que comunicar nada (se vai sair mesmo), está meio confuso esse texto. Avisa dois meses antes e já era.

      5+
      • avatar
      • Alemon Fritz 1 de fevereiro de 2017 at 10:30

        Vc deve avisar antes de sair 60 dias no minimo (então pode avisar antes) que vai sair. Parece que vc só não pode sair antes de completar os 18 meses. tem que fechar os 18 avisando abril que vai sair pra ele em junho e ele fica liberado pra ir tentando alugar nesse prazo. foi o que entendi, mas li 4 x.

        6+
        • avatar
        • CarlosL 1 de fevereiro de 2017 at 10:42

          Certo, mas ai como fica o timming de encontrar outro imóvel ?

          3+
          • Thiaguinho 1 de fevereiro de 2017 at 11:00

            Avisa o locatário que vai sair e já começa a procurar outro. Se encontrar rápido, explique a situação ao novo locatário para segurar por 2 meses. Acredito que só o trâmite burocrático já leve 1 mês, então ele irá esperar no máximo 1 mês com, o imóvel vazio. Tudo é conversa.

            6+
            • avatar
            • avatar
            • CarlosL 1 de fevereiro de 2017 at 11:22

              Esse contrato foi fechado sem imobiliária, será que influencia em algo? O kra é advogado, pelo visto investe em imóveis e guess what; MORA DE ALUGUEL

              4+
          • Alemon Fritz 1 de fevereiro de 2017 at 11:01

            vc procura, uma semana ou 2 antes de abril, dá tempo. ou avisa mesmo assim e tem 2 meses pra procurar outro… tá favorável

            5+
            • avatar
          • PFernando 1 de fevereiro de 2017 at 17:24

            Cara, teu contrato deve ser com mais de 18 meses. A partir do décimo oitavo pode vazar sem multa só que tem que avisar dois meses antes. Se não sair nestes dois meses o cara só vai te mandar sair se tiver outra proposta melhor.

            1+
    • Lord of All 1 de fevereiro de 2017 at 12:34

      Bem simples:
      Notifica AGORA que vc não tem intenção de renovar o contrato e desocupará o imóvel até o término do mesmo.
      Fazendo isso vc continua com o direito de permanecer no imóvel até o prazo estipulado pelo contrato e notifica sua saída. De hj em diante é só já ir procurando outro imóvel.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CarlosL 1 de fevereiro de 2017 at 14:05

        Pelo que entendo, na verdade o ideal é fazer essa busca na véspera porque ninguem vai esperar 6 meses pra fazer o aluguel se chegar outro interessado no meio do caminho…

        1+
        • Thiaguinho 1 de fevereiro de 2017 at 14:20

          6 meses talvez não, mas 2 espera sim. Ainda mais nos dias de hoje.

          2+
          • avatar
          • CarlosL 1 de fevereiro de 2017 at 14:45

            Sim, faz sentido….. Vou deixar mais pra quando avisar que vou dar os 2 meses de término mesmo..

            0
        • Lord of All 1 de fevereiro de 2017 at 14:38

          Nada impede que vc vá pesquisando novos imóveis desde já, sabendo que a situação jurídica do imóvel atual se encontra resolvida.
          Procura e visita alguns q se encaixam no seu perfil. Vai mantendo (monitorando) essa lista até próximo dos 60 dias antes do término do contrato atual, ocasião em que começa a avançar nas tratativas do novo imóvel.

          2+
          • avatar
        • perdido no rio 2 de fevereiro de 2017 at 13:34

          A vantagem de começar a procurar o quanto antes é que você já vai começar a ter uma ideia melhor dos preços praticados na região que quer alugar. E ainda tem a vantagem de saber quais imóveis vão ficando encalhados depois de meses, para tentar fazer propostas mais agressivas para esses proprietários.

          0
  • tmarabo 1 de fevereiro de 2017 at 10:24

    CVR:
    Em Rio Grande -RS todos os que moram de aluguel (inclusive eu) se mudaram para imóveis melhores por preços mais baratos ou pelo mesmo preço em imóveis melhores (tipo, o que se pagava em imóvel de dois quartos se aluga um de três), nos últimos dois anos.
    Colegas que têm imóveis pra alugar estão vendo inquilinos vazar…. os espertos baixarão o preço e manterão o imóvel alugado (isto é, sem dar prejuízo)… quem não raciocinar ficará com o imóvel fechado por anos (meu antigo apartamento está há um ano e um mês sem alugar, desde que me mudei).

    40+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 1 de fevereiro de 2017 at 10:28

    Sobre o Amorinha, que disse que nunca viu uma bolha imobiliária explodir quando a participação do crédito imobiliário é menor que 50% do PIB.
    Ele só não considerou o PERFIL DA DÍVIDA, e o DESCOLAMENTO DE PREÇOS EM RELAÇÃO A RENDA

    BRASIL
    o PIB é de 7 trilhões de reais
    Entre 2005 a 2015 o BCB “imprimiu” 3,5 trilhões de reais, e
    a dívida hoje é de 4,2 trilhões (70% PIB),
    75% do títulos vencerão em até 5 anos,
    Cerca de 8% do PIB por ano é utilizado para o pagamento da dívida.
    O “Prices in real terms” dos imóveis subiu 88% de Q1/2008 a Q3/2014
    Entre Q3/2014 até Q4/2015 já havia ocorrido uma queda de 11% (100 x 1,88 = 188 => 188 x 0,89 = 167)

    USA
    o PIB é de 19 trilhões de dolares
    Entre 2008 e 2015 o FED “imprimiu” cerca de 3 trilhões de dolares e
    a dívida atual é de 19 trilhões de dolares (103% PIB),
    75% dos títulos vencerão em até 15 anos ,
    Cerca de 4% do PIB por ano é utilizado para o pagamento da dívida.
    O “Prices in real terms” dos imóveis subiu 48% de Q1/2000 a Q1/2006
    Entre Q1/2006 a Q/2012 a queda foi de 35% (100 x 1,48 => 148 * 0,65 = 96)

    Podemos ver que no Estados Unidos, em termos reais, um imóvel de 100k subiu a 148k em 6 anos e caiu para 96K em outros 6 anos.
    No Brasil, em termos reais, um imóvel de 100K subiu a 188K em 6 anos e em 1 ano caiu para 167K.
    Então, o esperado é que até 2020 ele caia mais 40% para voltar aos 100K reais (não nominais)

    Fontes de referência
    http://www.gazetaonline.com.br/_conteudo/2016/11/noticias/economia/3998031-divida-publica-atinge-r-4-trilhoes-e-vira-alvo-de-auditoria-do-tcu.html
    http://jc.ne10.uol.com.br/blogs/jcnegocios/2016/10/25/governo-do-brasil-ja-deve-r-3-trilhoes-ao-mercado-e-paga-juros-de-1275-ao-ano-como-isso-interfere-na-nossa-vida/
    http://pt.tradingeconomics.com/country-list/government-debt-to-gdp
    http://www.economist.com/blogs/dailychart/2011/11/global-house-prices

    33+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 1 de fevereiro de 2017 at 10:35

    Este economista” disse que tem que subir pois já caiu 6 anos e em nenhum pais da Terra e da galáxia a crise passou de 8 anos, sempre aumentou nesse prazo… kkkk

    “e quem sabe disso vai se dar bem antes, mas a maioria não percebeu” . É uma piada. os sinais já estão sendo vislumbrados por ele. Em abril vai subir, só falta saber o ano.

    10+
    • avatar
    • avatar
  • RicardoSP 1 de fevereiro de 2017 at 10:37

    CRV – OPINIÃO

    Queria a ajuda e opinião de vcs se valeria a pena avançar nessa ideia:

    Sogro tem casa antiga com terreno enorme coisa de 1000 m2 na região da zona Oeste de SP bairro Lapa na parte mais residencial e arborizada do bairro. A idéia seria demolir e construir uma casa de repouso.

    Informações adicionais:

    – Bairro com muitas casas de repousos que há anos estão abertas, por isso a idéia.
    – Casa térrea extremamente velha forro de estuque, banheiro com bidê, paredes rachadas, 1 tomada para uma sala inteira, conduites de ferro podre, infiltrações, não daria para reformar para casa de repouso.
    – Seria quase impossível achar alguma comprador caridoso para essa casa, ja teríamos o bem mais caro o terreno e localização.
    – Construi minha casa, patroa arquiteta projetou e tocamos diretamente com pedreiro, eletricista, encanador, etc, tenho experiência em obras meu pai ja construiu 2 casas portanto em relação a construção não teria problemas.
    – Liguei para as casas de repouso do bairro e quase todas estão com lotação máxima a ideia é ter lugar para 40 idosos. Cobra-se em media 4k por mês nessas casas em contra partida tem todo o custo de água, luz, IPTU funcionários, alimentação, etc que deve ser levado em conta.
    – O que tem muito são casas que foram transformados em asilos e feitas gambiarras para atendimento, pouco banheiro para qtde de pessoas, quartos sem ventilação e iluminação natural, todo tipo de escada dificultando acesso, etc
    – Seria construído um asilo para ser asilo com 2 andares com banheiros adaptados, corredores amplos,etc estilo hotelzinho diferencial hj nesse ramo
    – Levando em consideração que estamos na cidade com maior poder aquisitivo do brasil e que a população está envelhecendo.
    – Levando em conta o IPTU que pago hj na minha casa, seria um absurdo esse IPTU para essa casa de repouso

    Perguntas:

    – É uma ideia valida com as informações que apresentei?
    – Alguém tem conhecido/ família que usa esse serviço q pode relatar alguma experiência?
    – Zona residencial pode existir para esse tipo de construção/serviço? Sei que o Maldad mudou a lei de zoneamento mas não sei especificamento o que.

    A ideia é ter uma renda e não simplesmente vender e aplicar o dinheiro.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Thiaguinho 1 de fevereiro de 2017 at 11:05

      Casa de repouso é uma boa, se eu pudesse investiria nisso. Só se informe da parte legal da coisa, é uma responsa e tanto.

      8+
      • avatar
      • avatar
    • Money_Addicted 1 de fevereiro de 2017 at 11:19

      “A ideia é ter uma renda e não simplesmente vender e aplicar o dinheiro.”
      essa foi minha primeira ideia qdo comecei a ler, enfim, eu optarei por isso.

      mas sem subjetividade, vc estima faturar 160k/mes, qual seria o lucro liquido?

      qual seria o valor q vc conseguiria vender o terreno + o custo da construcao? sera q esse valor rendendo no TD nao eh MTO melhor do q vc empreender? Ja pensou em lidar com N funcionarios? os pacientes e seus respectivos familiares? Todo o tramite legal? processo trabalhista?

      sem duvida a populacao idosa tende a aumentar e consequentemente negocios voltados para essa populacao tende a ser interessante, mas pesei o q escrevi acima

      boa sorte

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 1 de fevereiro de 2017 at 11:53

      aceita véio avarento????

      22+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 1 de fevereiro de 2017 at 12:29

      Acho uma boa ideia, ainda mais que construindo do zero, pode fazer várias coisas que diminuam os gastos e melhore a saúde, como por exemplo
      – Portas largas que seja possível passar com cadeira de rodas ou macas.
      – Cantos arredondados, tanto para evitar acidentes como evitar proliferação de formigas
      – Piso de fácil limpeza (estética é irrelevante)
      – Ralo em cada cômodo, para facilitar a lavagem (lembar do caimento para o lado do ralo rsrs)
      – Pontos de iluminação natural
      – Fiação para câmeras de monitoração e tv nos quartos.
      – Banheiros com facilidades para que tem dificuldade com movimentação
      – Áreas de convivência
      – Lavanderia com setor SUJO separado fisicamente do setor LIMPO
      – Área de limpeza da louça separado da área de preparação de alimentos.
      Etc, etc

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • bolha real 1 de fevereiro de 2017 at 19:18

        Para dois andares tem que colocar elevador.

        2+
    • RC 1 de fevereiro de 2017 at 13:03

      RicardoSP, empreender no Brasil não é fácil, infelizmente. Estatisticamente a chance do seu negócio não dar certo é bem maior do que a de ter sucesso. Mas, existem aqueles que estudando e planejando corretamente para atender a uma demanda específica se dão muito bem.

      Alguns estão lhe dizendo para estudar também as alternativas, como vender o imóvel e aplicar o dinheiro e comparar o rendimento com o que se espera faturar no negócio vislumbrado. Faça o comparativo, mas cuidado ao usar valores de terreno os quais são apenas anunciados (e não efetivos) e rentabilidade sem considerar inflação.

      Sobre o negócio em si, Casa de repouso:

      – Qualquer empreendimento pressupõem estudar oferta e demanda; a demanda aparentemente está a seu favor (população envelhecendo), mas tem de analisar a demanda específica, ou seja, idosos que teriam condições de custear algo próximo a R$ 4.000,00 mensais (me parece uma parcela bem pequena dos aposentados brasileiros), tem de descobrir quantos são; no lado da oferta, procure entender a sua concorrência (você disse que é grande), entenda a qualidade e quantidade oferecida, e se realmente estão “lotados” (não conheço esse bairro da Lapa, é de alta renda? me parece alto o valor para a realidade dos aposentados, mesmo considerando que familiares ajudem a custear).

      – Apesar da população estar envelhecendo, as sucessivas reformas da previdência/pensões tendem a fazer a média dos valores recebidos caírem ao longo dos anos. Você afirmou que pretende elevar os benefícios (melhor acessibilidade, estilo hotel) do seu público alvo, a princípio tenderia a poder praticar valores maiores que os dos seus concorrentes, mas sua demanda seria mais restrita ainda, não seria o caso de estudar soluções mais simples (não esquecendo da acessibilidade) e atender a demanda reprimida por valores menores do que os R$ 4.000,00?

      – Você em seu plano de negócio precisa avaliar o fluxo de caixa, como terá um investimento grande (construção da edificação que será utilizada, demolição da antiga, custos legais, marketing,…). Tem de planilhar tudo isso, para ter ideia de período de retorno do investimento, e até mesmo se é viável comparando os custos de operação/manutenção com as expectativas de receita. Aconselho a não se ater a estudo determinístico, colocar valores de riscos e trabalhar com curva de densidade de probabilidade para a decisão, valores de confiabilidade. Seus “concorrente” provavelmente tem qualidade inferior de acabamento e serviços pois esperavam retornos mais rápidos do investimento.

      – Como já alertaram, não é simplesmente uma locação de espaço, é um serviço, você terá de lidar com funcionários (e todas as taxas e judicializações que advêm desses), com fornecedores e com as expectativa de qualidade dos seus clientes (e familiares), não vá achando que é só conferir se o valor do “aluguel” caiu todo mês. Muito importante entender a parte legal do negócio (pode existir na região, quem fiscaliza, custos relacionados).
      .

      Minha mãe (idosa que mora com a mãe mais idosa ainda) já algumas vezes tentou levantar valores de casas de repouso para se “internar”, pois os custos e a dificuldade de encontrar bons funcionários para auxiliá-la em casa andam a incentivando a isso, mas sempre os preços são proibitivos, parece que não há ganho de escala; e a média da aposentadoria delas é pouca mais da metade desse custo levantado por você na concorrência (só uma poderia ficar internada a outra passaria fome). No caso de minha mãe ela até poderia vender a casa (em um eventual divórcio e pagando metade ao meu pai) e utilizar o valor do rendimento para ajudar no pagamento da casa de repouso (mas para ser sustentável teria de ser em cima do rendimento real), e convenhamos ta difícil vender qualquer imóvel a um valor que desse um rendimento real nessa faixa pretendida (considerando ficar com menos de 50% do valor realizado).

      De qualquer forma, boa sorte em sua iniciativa, seja ela qual for.

      2+
  • Coelho da pascoa 1 de fevereiro de 2017 at 10:45

    Oi Ricardo, super legal a idéia que você teve, siceramente, acho que você deveria fazer o seguinte:

    – Cobre um pouco mais barato e procure conhecer os idosos, por serem idosos e estarem no fim da vida eles provavelmente construiram casas ai na Lapa ou no centro pois em 1950 a mancha urbana de São Paulo não era grande. Procure fazer algum vínculo com os parentes do idoso e diga que pensa em expandir a casa para atender mais idosos no futuro, quando os idosos morrerem e deixarem casas de herança os filhos virão até você oferecendo as casas, imóvel de espólio é mais barato, esta é minha sugestão.

    4+
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 1 de fevereiro de 2017 at 12:25

    Bolhistas,
    XP Investimentos é uma boa? Alguém aqui no blog tem $$ investido lá?

    3+
    • Felipe 1 de fevereiro de 2017 at 12:33

      boa corretora.

      4+
    • BYOB 1 de fevereiro de 2017 at 12:38

      Boa, mas nada de especial, para mim todas “grandes” são iguais.

      3+
    • odorico 1 de fevereiro de 2017 at 12:38

      Eu tenho, não tenho do que reclamar, tenho TD, ouro, fundos e renda fixa. Pouquinho em cada.

      5+
    • tfox 1 de fevereiro de 2017 at 15:23

      Tenho recursos lá e recomendo, não cobra taxa de administração para TD, opções interessantes para CDB .

      1+
  • RC 1 de fevereiro de 2017 at 13:05

    Comment awaiting moderation. ??

    Agora tem isso?

    1+
    • RC 1 de fevereiro de 2017 at 13:05

      Será que eu escrevi linhas demais?

      1+
  • RicardoSP 1 de fevereiro de 2017 at 13:09

    Lucas

    aceita véio avarento????

    3+
    • avatar

    avarento sim mas veio louco não! kkkkk

    6+
    • avatar
  • RicardoSP 1 de fevereiro de 2017 at 13:25

    Money
    São premissas importantes que vc levantou, pensei muito na questão mercadológica do negócio, hj temos academias voltadas para idosos e um ramo promissor pela frente. Não sei onde li mas a cada ano entra milhões de pessoas na faixa considerado idoso. 160k por mês é um sonho mas como não vivo disso sou bastante realista. Como todo negocio tem a parte chata de tratar com funcionarios, tramites, burocracia, etc. mas que negócio hj em dia não tem isso?

    Cesar,
    Sim! exatamente isso q pensei, como a patroa é arquiteta tiraria de letra todo layout do negócio fora que construir uma casa voltada e pensada para isso com lavanderia projetada, cozinha industrial. Traria muito valor agregado para o negócio. O imóvel possui poço artesiano o que ajudaria tb.

    Coelho
    É vdd Lapa tem muitas casas grandes de idosos com filhos que ja sairam de casa e construiram suas familias ai vc encontra uma casa enorme onde só moram duas pessoas quando um dos dois não morreu.

    3+
    • avatar
  • Joao 1 de fevereiro de 2017 at 13:28

    “Construção civil e comércio foram setores que mais demitiram em 2016”
    Se Ponta Grossa está feia, imaginem as outras cidades paranaenses.
    Veja o que a repórter diz aos 2:00 minutos.

    http://g1.globo.com/pr/oeste-sudoeste/bom-dia-pr/videos/t/edicoes/v/construcao-civil-e-comercio-foram-setores-que-mais-demitiram-em-2016/5617880/

    6+
    • avatar
  • Cesar_DF 1 de fevereiro de 2017 at 13:56

    Referente o tópico
    Já tinha previsto esta queda a 1 ano.
    Observem a linha “Locação de imóveis comerciais está sobrevalorizado em 45,6%”

    http://www.bolhaimobiliariabrasil.com/2016/10/04/a-cada-quatro-imoveis-tres-sao-vendidos-com-desconto-clicrbs/#comment-100020

    Cesar_DF 20 de julho de 2016 at 13:06
    Interessante pesquisa sobre Belo Horizonte
    Tem dados sobre ITBI, comercialização e locação de imóveis.
    http://www.ipead.com.br/site/publicacoes/mercadoImobiliario

    Baseado no ITBI, com uma amostra de 1026 apartamentos, o valor por m2 foi de R$ 3.665
    Enquanto isso, o preço médio por anúncio no FIPEZAP é de R$ 5.921
    O “desconto” médio então é de 38%

    Achei interessante a metodologia, o zero deles, de todos os índices, incluindo o IPCA, começam como “100” em julho de 1994.
    Então dá para ver aqueles que estão sobrevalorizados e os subvalorizados comparando-se com o IPCA

    Locação de imóveis residenciais = 490,76 / IPCA abril/2016 = 515,80
    Locação de imóveis comerciais = 750,86 / IPCA abril/2016 = 515,80
    Venda de apartamentos = 692,44 / IPCA março/2016 = 512,84
    Venda de salas comerciais = 506,14 / IPCA março/2016 = 512,84
    Venda de lojas = R$ 403,21 / IPCA março/2016 = 512,84

    Dividindo um pelo outro temos:
    Locação de imóveis residenciais está subvalorizado em 4,9%
    Locação de imóveis comerciais está sobrevalorizado em 45,6%
    Venda de apartamentos está sobrevalorizado em 34,2%
    Venda de salas comerciais está no valor justo
    Venda de lojas está subvalorizado em 21,3%

    Conclui-se que
    1 – O valor de venda dos apartamentos ainda terá que cair 26% para haver reequilíbrio.
    2 – Como nos apartamentos os valores reais da transação estão sendo 38% abaixo do FIPEZAP e ainda subiram 34% acima do IPCA, é esperada uma queda de 60% nos valores ANUNCIADOS de venda.
    3 – Estão surgindo muitas notícias de comércio fechando as portas em Belo Horizonte, um custo de locação sobrevalorizado em 45% contribui com isso
    4 – O valor de locação dos imóveis comerciais deverá cair 31%

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Master Yi 1 de fevereiro de 2017 at 15:00

      Tem os dados atualizados?

      1+
    • Lucas 1 de fevereiro de 2017 at 15:23

      gosto de contas
      gostei desse exercício

      colocar a ref em 94 tem suas vantagens e desvantagens

      já estávamos com 2 anos de plano real, bastante otimismo e a Encol ainda não tinha falido apesar de estar dando sinais claros.
      o fundo do poço havia sido no fim da Era Collor em 92
      o crédito imob na época estava travado mas ia melhorando aos poucos, coisa que só engrenou mesmo com o Meireles/lula em 2002

      interessante reparar que muitos dos indicadores economicos atuais estão no mesmo nível daquele fatídico 92, que encerrou a década perdida de 82 a 92 (com voos de galinha em 85 e mais um não lembro quando).

      até +/- 2002 o preço de imóvel estava bem retraído pelo moral hazard da Encol, foi quando comprei meu primeiro imóvel, em parceria, comprei uma quase kitnet num, bairro na época afastado, na frente duma micro favela onde hoje ergueram um gourmet-clube de mais de milhão a unidade, pertinho do bairro do Fernando dá uns 3 ou 4 km só.

      São muitas peculiaridades que fazem 94 ser uma boa e má comparação
      POR ISSO a gente nunca pode esquecer e ter sempre em mente, demanda potencial sempre há, mas o que definitivamente faz uma venda ocorrer de verdade é a população ter renda suficiente, todo o resto é variação sobre o mesmo tema, inclusive o crédito nad amais é que antecipação de renda. Eo que gera renda é Pib, é emprego, é produtividade, são todas essas coisas analisadas uma-a-uma e conjuntamente. Tendo isto em mente daí vamos ver o equilíbrio oferta/demanda e as opções do investidor. Em 94 não havia superestoque de hoje, estávamos saindo duma mega crise longa e profunda quando milhões passavam fome, por outro lado o custo de oportunidade mediante juros do governo estavam muito melhores que hoje.

      É um bom exercício fazer todo este balanço de coisas
      os preços atuais podem até cair abaixo do patamar de 94, ou não
      Tem que analisar, não é apenas o calculo, mas a interpretação dos números

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Minions 1 de fevereiro de 2017 at 13:59

    Boa tarde!
    Voltando de férias mas acompanhando o blog “à distância”. Até o BOSS andou marcando presença por aqui!?

    CVR
    Escola de natação em janeiro/16: não tinha vagas disponíveis nos horários de pico e, por isso, fazia doce
    Escola de natação em janeiro/17: tem vagas sobrando no horário de pico e estão fazendo promoção

    Sim, a economia em 2017 vai pra frente!

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bolha BOSS 1 de fevereiro de 2017 at 14:30

      Estou de férias, daí posso acompanhar um pouco melhor…
      Mas isto também significa uma ausência temporária nos próximos dias…Vamos nos virando como sempre

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Bsbguy 1 de fevereiro de 2017 at 17:51

      Entrei em uma academia aqui em brasilia que tem 3 piscinas grandes, tem muitos aparelhos , área grande, meio do plano piloto e tudo vazio…estou achando tudo mto estranho, mas estou adorando a academia hahahaha.

      (preço em torno de 280 podendo fazer natação, aula de boxe, alongamento etc etc etc), ou seja, para o que oferece, aqui em brasilia, isso é mais para barato do que para caro, seria a crise? ou seria lavagem de dinheiro?

      6+
      • avatar
      • BSBGourmet 2 de fevereiro de 2017 at 11:41

        Que academia seria essa, caro bolhista?
        Estou a procura de uma que tenha natação.
        Pro padrão do plano piloto, o preço tá menos caro q o normal.

        2+
        • avatar
  • Cesar_DF 1 de fevereiro de 2017 at 14:04

    Referente o tópico

    Na matéria, não falaram de outro problema: OS HOTÉIS

    A taxa de ocupação dos hotéis em Belo Horizonte está pouco acima de 40%, o que é inviável para um hotel.
    Estão prevendo que entre 2018 e 2019 irão fechar 30% dos hotéis, elevando a taxa de ocupação para 70%

    http://www.revistahoteis.com.br/projecoes-e-desempenho-da-hotelaria-de-belo-horizonte-por-mario-nogales/

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alves 1 de fevereiro de 2017 at 23:20

      Há também uma proposta de transformar os hotéis em prédios para moradia, o que aumentaria ainda mais o estoque de unidades à venda.

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Moreira 1 de fevereiro de 2017 at 14:21

    Cesar DF,

    ontem saiu essa reportagem no Bom dia Brasil, também falando de hoteis. Olha aí:

    http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/edicoes/2017/01/31.html

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Joao 1 de fevereiro de 2017 at 14:26

    É o seguinte, preciso de informações, se possível, pois pedi transferência de localidade, >>> Joinville SC < <<. Alguém de bom coração poderia ajudar um pobre mortal que desconhece tal cidade. Como é a cidade no geral? Aluguel? Bairro BOM, não nobre (coitado de mim)? Algum site que me ajude! Os lotes estão muito BOLHUDOS? Pergunto porque tem uma grande diferença de cidade para cidade. Agradeço caso alguém me ajudar. CURIOSO mode: ON

    5+
    • avatar
    • mestre dos magos 1 de fevereiro de 2017 at 17:40

      É como o Alemon Fritz falou. Depende de onde será o seu trabalho. A cidade foi projetada no bairro Vila Nova, mas os barcos encostavam no Rio Cachoeira e dali foi crescendo a cidade, ou seja, a cidade é uma zona. Trânsito é de lascar em alguns horários.
      Bairro bom perto da Zona Industrial é o bairro América. Próximo do centro tem o Saguaçu, Bucarein, Glória (está crescendo bastante, vários condomínios foram erguidos neste bairro durante a bolha). Procure algo perto do local do trabalho, se não vc irá se arrepender.

      3+
      • avatar
      • Joao 2 de fevereiro de 2017 at 17:40

        Obrigado!

        0
  • Alemon Fritz 1 de fevereiro de 2017 at 15:21

    depende de onde vc vai trabalhar. Pode morar perto ate do aeroporto, até em outra cidade proxima (garuva, jaragua, araquari).. ou perto da Univille. Morei apenas 1 ano lá.. é facil de onibus e transito, mas as distancias são grandes. tem bastante oferta agora.

    3+
  • Louro José 1 de fevereiro de 2017 at 15:29

    Nelson Schadenfreude

    Cara, já viajei por América do Norte, Europa, Ásia, Oriente Médio. A passeio, a estudo e a trabalho. Sou branco, e não costumo sofrer preconceito. Mas já tive muita oportunidade para ver xenofobia, mesmo a xenofobia light dos países civilizados.
    Eu acho totalmente válida a proposta do Trump de expulsar todos os imigrantes ilegais. Mas o combustível político que está movendo essas medidas recentes não é ânsia por justiça, mas xenofobia dos white trash.

    1+
    • avatar

    xenofobia
    substantivo feminino
    desconfiança, temor ou antipatia por pessoas estranhas ao meio daquele que as ajuíza, ou pelo que é incomum ou vem de fora do país; xenofobismo.

    Remover pessoas ilegais não é xenofobia. É legalismo. Oras, se não cumprem o processo legal de imigração, por qual motivo devem ser aceitas? E os que cumprem, como ficam? E os incentivos pra que mais e mais pessoas continuem ilegais?

    Uma das funções clássicas de um governo é justamente zelar por seu território e a integridade de seus moradores. É sabido as chances de malfeitores serem provenientes de grupos de gente que chega ao país de forma ilegal é maior do que as de quem chega em grupos que se submeteram ao processo correto. Então, aonde está a xenofobia no caso? Isso é esvaziar a palavra de seu significado.

    Xenofobia é falar: todos os cariocas são uns malandros e vagabundos, todos os baianos são preguiçosos, todos os americanos são arrogantes, todos os franceses são nojentos. E ainda assim há controvérsias. São apenas estereótipos. Entre pensar esse tipo de coisa e agir no sentido de agredir esses grupos ainda tem um abismo separando rs

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Nelson Schadenfreude 1 de fevereiro de 2017 at 15:47

      Eu separo as duas coisas. Mas sei que os EUA tem sério problema de intolerância, seja racial, seja contra imigrantes (legais ou não). O Trump tá se alimentando da intolerância dos grupos mais raivosos dos grotões do Idaho e Apalaches e capitalizando apoio ao despertar nessa gente os instintos mais primitivos. Evidentemente, o cara ataca por onde é mais fácil, o imigrante ilegal. Mas a motivação principal não é regularizar a entrada de pessoas nos EUA, mas entregar sangue para essa galera e obter seu apoio incondicional.
      Se eu estivesse na posição dele, também daria um jeito de limpar os EUA de imigrantes ilegais, mas sem insistir na tecla do racismo, já que muita gente nos EUA tem ascendência latino-americana, muçulmana, etc, e um dos princípios básicos do país (mesmo que só na teoria) é a tolerância (foram povoados inicialmente por refugiados religiosos). Um cara que diz que todo imigrante mexicano é ladrão e estuprador não pensa assim.
      Os caras ainda estão no lento processo de reduzir o racismo e intolerância (é fácil ver que existe segregação racial de fato nas cidades, vai para NY, entra no Central Park pelo sul e sai pelo norte para ver). Colocar um maluco que capitaliza em cima dos instintos mais primitivos do white trash não ajuda.

      Enfim, é tudo uma questão de opinião. Vai haver discordância aqui. Mas o que me preocupa aqui é tentar descobrir o que aquele maníaco pode fazer que pode me prejudicar aqui, a 10.000km de distância.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Anonymous 1 de fevereiro de 2017 at 23:23

        É praticamente impossível imigrar legalmente para os EUA. Esta é a razão de tantos imigrantes ilegais. As maneiras viáveis de imigrar para os EUA são: (1) uma empresa multinacional transfere voce (Visto L que dá o direito de PEDIR o Green Card). (2) Voce casa com uma Americana (muitos advogados oferecem noivas por 25 mil USD, pois sabem que praticamente não existe outra maneira).

        O Trump nada mais é do que os EUA sem hipocrisia. Ele de fato representa os EUA.

        19+
        • avatar
        • avatar
    • Lucas 1 de fevereiro de 2017 at 15:53

      tem que separar as coisas, tem mesmo esse problema de xenofobia, eu vi, morei fora, é desagradável é sim, tem em todo lugar só não tem no BR
      aqui no Br temos ao contrário é xenoFiLia, o cara pode ser o maior vagabundo das galáxias, é branquin, falou enrolado, e todas as portas e pernas se abrem pros caras.

      tem outro assunto que é a invasão ilegal, é um problema, haitianos e bolivianos invadem o BR vem pra trabalhar em regime semiescravo, em outras situações trazem doenças bizarras, todo tipo de problema, isso falando aqui, agora imagina lá onde são muito mais ricos, o que não devem receber de gentes do mundo todo, o problema vezes mil.

      eles tem o direito de criar suas leis sim, aí claro que a xenofobia alimenta o legalismo, mas é uma xenofobia dirigida, as empregadas portoriquenhas e do resto do caribe continuarão bem vindas, afinal que americano está preocupada em perder este job? O filtro é basicamente contra o islã e contra os vizinhos do méxico pra baixo. Aí entra numa negociação entre países, o quanto disto não afeta o comércio, o quanto disto é bom, o quanto é ruim.

      Acho que o Trump vai apertar estas torneiras, ele vai negociar melhor, não vai deixar tão fácil.
      vai ter consequencias boas e ruins, fechar demais um páis nunca é bom, nós mesmos somos bons exemplos de como isso é mal.
      Tem que analisar o saldo dos efeitos, e não ficar de histeria por uma unica coisinha seja dum lado seja do outro

      A discussão técnica está embostalhada de ideologia
      o jornalimso de quinta categorai não contribui em nada para informar, analisar, esclarecer, pelo contrário
      no facebook a mesma coisa,
      Estão todos zumbis torcendo pelo seu time.
      tenho a impressão que a equipe do trump percebe essas coisas e que debate no baixo nível até pra contrapor na mesma moeda, que no fim eles vão agir de modo positivo para eles, o que pode ser ruim para o brasileiro no geral, até achoengraçado, algumas torcidas de time esquecem que nós não somos daquele time, me lembra até os careca do ABC recusados de entrar pro clube dos neonazistas pq eles não aceitam cucaracha. Tem muito disto poraqui. eu mesmo tõ poco me lixando pra disney, todos os americanos que encontrei mundo afora me fizeram ter menos vontade ainda de ver o mickey, mas com certeza se 1 dia eu quiser entrar lá, não vou, aposto que vou ter que cumprir uma puta burocracia cada dia maior, ou não, quem sabe a burocracia diminui. Cedo ainda pra julgar.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 1 de fevereiro de 2017 at 17:55

        Estranho é que Trump não bloqueou os sauditas e para quem não sabe 17 dos 19 terroristas do 11 de Setembro eram sauditas ou tinham alguma ligação com a Arábia Saudita. Aliás, os sauditas são um dos maiores patrocinadores do terrorismo islâmico.
        Mas Donald ,não o pato, mas o Trump tem negócio$ com os sauditas.

        No mais os EUA é um país de imigrantes como o Brasil.

        8+
        • avatar
  • Nelson Schadenfreude 1 de fevereiro de 2017 at 15:34

    Cara, por que a p. do site do TD não tá funcionando hoje? É meu dia de pingar uns trocados lá…

    2+
    • avatar
    • Felipe 1 de fevereiro de 2017 at 15:36

      acho que já está funcionando. eles estavam ajustando as taxas

      2+
      • avatar
    • Louro José 1 de fevereiro de 2017 at 15:38

      Acontece. Talvez esteja havendo alguma volatilidade anormal e eles optaram por fechar momentaneamente.

      2+
      • avatar
  • fanfarraum 1 de fevereiro de 2017 at 15:40

    Cesar_DF,

    Fiz um levantamento dos FATORES X (venda x aluguel) dos 10 bairros mais caros de porto alegre
    Não consegui no próprio site do fipe a lista de bairros, mas fui atrás de noticias e fiz um ranking que acho que tá bem próximo do certo.

    Bairro | Metro Quadrado
    Três Figueiras | $9460
    Bela Vista | $8410
    Moinhos | $7528
    Boa Vista | $7418
    Petropolis | $7213
    Auxiliadora | $7122
    Mont Serrat | $7009
    Passo D’areia | $6756
    Menino Deus | $6742
    Rio Branco | $6674

    O melhor FATOR X atualmente é no bairro mais caro (Três Figueiras). FATOR X 182 (0,55%) atualmente.
    Era 165 há 1 ano (0,61%).

    Os outros FATORES X (dos 9 bairros restantes) são bem maiores… Variam de 247 (0,40%) a 293 (0,34%) atualmente.
    Era 224 (0,45%) a 283 (0,35%) há 1 ano atrás.

    Dos 10 bairros, apenas 1 (Boa Vista) melhorou o FATOR X nesse ultimo ano (de 283 para 265).

    Vários outros bairros* fora do top 10 tem FATORES X bem próximos desses. FATOR X médio de 252 atualmente e era 242 há 1 ano atras.

    * outros bairros:
    Agronomia
    Alto Petropolis
    Azenha
    Bom Fim
    Cavalhada
    Floresta
    Higienopolis
    Independencia
    Partenon
    Santa Cecilia
    Santana
    São Geraldo

    5+
    • avatar
    • avatar
    • fanfarraum 1 de fevereiro de 2017 at 15:40

      Só pra deixar claro…
      “FATOR X médio de 252 atualmente e era 242 há 1 ano atras.”

      Esse FATOR X médio é dos “outros bairros” (que não seguem nenhuma precisão estatística, foram escolhidos “aleatoriamente” por mim).

      Os dados são de dez/2015 e dez/2016.
      Todos os bairros aqui listados tem uma amostra significativa tanto em dez/2015 quanto em dez/2016.

      2+
    • Cesar_DF 1 de fevereiro de 2017 at 22:00

      Fanfarraum
      Em Brasilia o Fator X atingiu o pico acho que ha 2 anos.

      1+
  • Louro José 1 de fevereiro de 2017 at 15:51

    Procura-se ajuste fiscal

    O Banco Central informou nesta terça-feira que as contas do setor público brasileiro em 2016 tiveram um rombo recorde de 155,8 bilhões de reais. O gigantesco déficit equivale a 2,47% do PIB (Produto Interno Bruto), marcando o pior desempenho já registrado desde o início da série histórica, em 2001.

    O rombo de 2016 é bem superior ao saldo negativo registrado em 2015 (111,2 bilhões de reais ou 1,85% do PIB), já considerado alarmante, que por sua vez foi bem superior ao saldo negativo registrado em 2014 (32,5 bilhões de reais ou 0,56% do PIB).

    Apesar de não se ouvir falar mais no palavrão “expansionismo fiscal”, com traumas gerados ainda na administração anterior, os números mostram que nada mudou no front fiscal. Não há comprometimento com um necessário corte de gastos, mas sim um teatro para convencer os investidores de que o futuro será muito melhor.

    O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, frisou que o resultado de 2016 ficou dentro da meta de déficit primário aprovada pela LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) no Congresso, de 163,9 bilhões de reais. Entretanto, não há motivo para comemorar um rombo que ficou dentro do objetivo, até porque uma das primeiras ações do governo Temer foi justamente elevar substancialmente a meta de déficit primário para 2016. O mercado, na época, engoliu a nova meta sem reclamar, pois havia empolgação com o impeachment recém concretizado.

    Mesmo contando com um pagamento antecipado do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) ao Tesouro Nacional de 100 bilhões de reais no ano passado, a dívida bruta saltou de 65,5% do PIB em 2015 para 69,5% do PIB em 2016, uma das maiores do mundo para países emergentes ou em desenvolvimento.

    Para 2017, a dívida pública brasileira tende a se manter neste forte ritmo de crescimento. O ano mal começou e já se projeta rombo de 143,1 bilhões de reais. Caso o País não repita o histórico dos últimos anos (revisar para cima o déficit primário no meio do ano corrente), o buraco de 2017 ainda será o segundo pior desde o início da série histórica.

    A meta para 2017 é bem superior ao rombo obtido pelo último fechamento do ano fiscal do governo Dilma, revelando que, apesar de tantos discursos a favor do ajuste nas contas públicas, o governo Temer está usando mais o cheque especial do que sua antecessora.

    A análise fria dos números mostra uma dinâmica insustentável para a dívida pública brasileira, ainda não devidamente atacada. A política fiscal se mantém em terreno fortemente expansionista, ainda muito longe de ingressar numa rota sustentável de superávits primários.

    Cedo ou tarde, a depender da aprovação ou não da reforma da previdência, o governo precisará fazer uma escolha: cortar privilégios ineficientes (bolsa empresário, principalmente) ou subir/criar impostos (CPMF, por exemplo).

    Independente da escolha, ela tem de ser feita preferencialmente até 2018. Com os atuais 35 partidos registrados no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e outras 56 siglas em processo de formação, o próximo presidente tende a encontrar um ambiente ainda mais caótico do que o atual.

    Mesmo diante da baixaria dos últimos meses/anos, da insatisfação popular, do sentimento de falta de representação e da elevada fragmentação (uma das maiores do mundo), não há sequer discussão no Congresso para necessária redução do número de partidos, o que dificultará ainda mais a articulação do futuro presidente para aprovar medidas, principalmente as impopulares.

    Ainda na agenda doméstica, destaque para o aumento da taxa de desemprego para 12% no trimestre encerrado em dezembro do ano passado, renovando nova máxima desde o início da série histórica em 2012. No acumulado do ano o Brasil perdeu 1,32 milhão de postos formais de trabalho, sendo que somente no mês de dezembro houve fechamento de 462 mil vagas.

    O rápido fechamento dos postos de trabalho contrasta com uma inflação de 6,29% registrada em 2016, além do rombo de 155,8 bilhões de reais nas contas públicas. São números que fogem da lógica e revelam elevada desarrumação macroeconômica.

    A bolsa brasileira subiu 0,57% nesta terça-feira, corrigindo parte das perdas sofridas no pregão anterior.

    Nos Estados Unidos, o índice S&P500 fechou o pregão perto da estabilidade, se apoiando sobre a linha central de bollinger.

    No Japão, o índice Nikkei tombou forte nesta terça-feira, reagindo negativamente às projeções do BoJ (Bank of Japan). A reunião de Comitê não alterou a política monetária, mas houve revisão positiva para as estimativas de crescimento para o ano fiscal de 2017 e 2018, o que pode significar uma menor necessidade de estímulos monetários no futuro.

    Na Índia, a bolsa de Bombay também cedeu forte nesta terça-feira, confirmando topo ascendente na região dos 28k, ainda sem causar ameaça a tendência principal de alta iniciada aos 25,7k.

    http://www.financasinteligentes.com/2017/01/procura-se-ajuste-fiscal.html

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 1 de fevereiro de 2017 at 15:54

      Esse blogueiro acerta bastante. Vale a pena acompanhar. Estou de acordo com as opiniões dele e entendo que sem uma reforma severa da previdência, o otimismo do mercado vai se reverter ainda neste ano.

      E cuidado na bovespa, está fora de seus fundamentos.

      4+
      • avatar
      • Lucas 1 de fevereiro de 2017 at 16:26

        e ainda teve aquela repatriação de 70 bi de dolar
        bem que avismos aqui no blog, nada de concreto melhorou, exceto a tendencia e as expectativas que ainda não se concretizaram
        se fosse como no começo do ano passado, a exatos 12 meses aTRÁS, a gente rumava pra 1 calote certo!
        só pra lembrar o terror que estavamos: http://www.administradores.com.br/artigos/economia-e-financas/economia-brasileira-11-a-20-de-fevereiro-de-2-016/93714/
        muito desse resultado agora foi pagamento de conta de 5 meses de politica de terra arrasada da dilma, os indices oficiais demoram pra chegar tem um delay enorme entre o numero e a realidade

        por isso eu ahco que 2017 vai ser o ano mais importante dos ultimos 20
        aqui que vamos separar os adultos das criançinha.
        mas só vamos ver o cenário real em numeros só em 2018 daqui 12 meses

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Nelson Schadenfreude 1 de fevereiro de 2017 at 16:45

      Eu ainda não estou desesperado como muita gente por aí. Estamos no meio da maior recessão da história (que vai passar), e com um monte de desonerações criminosas da Dilma. Se o governo faz uma reforma na previdência e elimina essas desonerações, dá para recuperar as finanças do governo e estabilizar a dívida sem muita dificuldade.
      Se o ajuste macro é bem feito, assumo conservadoramente que a taxa de juros real cai para uns 4,5%aa. Suponhamos que a dívida/PIB suba para uns 80%, e o crescimento do país fique estagnado em 2%aa. Para manter a relação dívida/PIB, o governo precisaria de um superávit primário de 2% do PIB, sendo que já se conseguiu mais (já atingimos 4% no passado). Sob condições um pouco melhores (juro real 4% e crescimento 3%), o superávit necessário cai para 0,8%.

      A estabilização da dívida ainda é alcançável. Ou seja, ainda não entramos no ciclo vicioso. Mas, se vacilarem com as reformas este ano, aí é correr para o USD…

      4+
      • avatar
      • Anonymous 1 de fevereiro de 2017 at 23:29

        Se – 50% de dar certo
        Suponhamos – 50% de dar certo
        superávit primário de 2% – 50% de dar certo
        condições um pouco melhores – 50% de dar certo

        Probabilidade de TODOS os eventos acontecerem (50%) ^ 4 = 6.25%
        Conclusão: Vá correndo comprar USD

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Louro José 2 de fevereiro de 2017 at 07:48

        Não há a menor chance de se fazer superávit primário nos próximos 4 anos. O governo só tem 9% do orçamento disponível pra cortar. O resto é vinculado.

        3+
  • otb_bolhista 1 de fevereiro de 2017 at 16:19

    Prezados bolhistas,

    Estou prestes a alugar um imóvel em Brasília, uma casa na 708 norte direto com o proprietário. No entanto, o locador está me cobrando a taxa de análise cadastral. A lei do inquilinato é clara em dizer que o pagamento desse valor é responsabilidade do locador. Além disso, órgãos de defesa do consumidor falar que é ilegal cobrar do locatário, no caso de imobiliárias. Enfim, a casa é muito boa, mas agora eu fiquei cabreiro com o negócio, com grande chance de não levá-lo pra frente. É possível denunciar essa situação? Eu ouvi falar bem da localização, mas e o pessoal de Brasília? Recomendam o lugar?

    2+
    • avatar
    • Lucas 1 de fevereiro de 2017 at 16:28

      eu respondia que também cobrava uma taxa de cadastro de fornecedores
      isso pra não mandar tomar no cu

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Libertario 1 de fevereiro de 2017 at 16:42

        Já ta uma merda pra conseguir interessado em alugar, e o propriotario ainda quer que voce pague a analise de credito, que só serve para os interesses DELE ?
        Qual a sua vantagem nisso?
        Diga que não vai pagar e tchau. Já da pra ver o tipo de locador mesquinha que esse cidadão é.

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • fanfarraum 1 de fevereiro de 2017 at 16:50

        Minha humilde opinião:

        Se pretender ficar mais de 12 meses, não aluga.
        Vai ser esse tipo de propriotário que vai querer aumentar o aluguel daqui 12 meses independente da situação economica.

        8+
        • avatar
        • avatar
      • otb_bolhista 1 de fevereiro de 2017 at 16:58

        Hahahahahaha….. Estou quase fazendo isso!

        3+
    • Lord of All 1 de fevereiro de 2017 at 17:01

      Vc tem razão quanto a Lei do Inquilinato:

      Art. 22. O locador é obrigado a:
      (…)
      VII – pagar as taxas de administração imobiliária, se houver, e de intermediações, nestas compreendidas as despesas necessárias à aferição da idoneidade do pretendente ou de seu fiador;

      Se vc tem muita vontade de alugar esse imóvel ou realmente não é possível econtrar outro com as mesmas características (além de ter paciência), pode pagar e depois reaver esse valor no Juizado Especial Cível. Nem precisa de advogado.

      3+
      • Lord of All 1 de fevereiro de 2017 at 17:08

        Ou, pra facilitar, se o pagamento dos alugueres não for por boleto, for por depósito, vc espera chegar o último mês e retém o valor dessa consulta (q vc pagou no início). Apenas manda um simples e-mail explicando a compensação, e deixa o cara se bater por conta própria.

        8+
        • avatar
    • JJJ_brasilia 1 de fevereiro de 2017 at 17:18

      Otb,

      eu faço análise de crédito por R$ 15,00, consulta Serasa, o cara teve estar querendo fazer naquelas empresas que analisam crédito, não sei quanto custa.

      Se ele quer analisar o seu crédito, ele que pague. Sobre o Código de Defesa do Consumidor, não vale, é um contrato civil, só se tivesse imobiliária no meio.

      3+
      • avatar
      • avatar
    • Hunter 1 de fevereiro de 2017 at 18:51

      Casa de rua nas “Asas”?
      Daquelas que todo mundo entra pelos fundos?
      Somente um contexto muito específico e vantajodo me faria alugar uma “casa”, de rua no PP.
      Muito vulneráveis, tanto de dia quanto de noite.
      Com a insegurança de hoje, até apartamento no Plano é uma morada frágil. À noite é um breu só.

      7+
      • avatar
      • Antigo 1 de fevereiro de 2017 at 20:12

        Penso igual.
        Já cogitei comprar uma dessas, há algum tempo. Tava bem arrebentada e por um preço semibolhudo. Mas ficou só no pensamento mesmo… a localização é boa, mas dá um medo… o que não falta é marginal circulando nessas quadras 100 500 700 900, de noitinha e principalmente de madrugada. Se gradear bem a casa, dá para morar, mas é risco…

        3+
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 1 de fevereiro de 2017 at 17:00

    Se essa moda pega…

    ‘Bancos estão apavorados
    Publicado em 01/02/2017 – 06:30 Vicente NunesEconomia
    Os bancos estão apavorados com as decisões judiciais que têm favorecido devedores. Muitos suspendem o pagamento de financiamentos de carro, principalmente, alegando que já honraram a maior parte da dívida, o suficiente para cobrir todas as despesas dos bancos, garantindo, inclusive, lucro.”

    » O entendimento de vários juízes é que, como os juros cobrados pelos bancos são altos demais, a quitação de 60% ou 80% das parcelas é suficiente para encerrar as dívidas. Com isso, as instituições ficam impedidas de retomar o bem usado como garantia nos financiamentos.

    40+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 1 de fevereiro de 2017 at 17:04

      Cajuzinha,

      Se esta moda pega, o credit crunch (redução da oferta de crédito) que já alcançou R$ 1 trilhão em 1 ano, vai dobrar no próximo ano e com isto, a economia vai para o vinagre de vez, simples assim…

      24+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 1 de fevereiro de 2017 at 17:55

        CA
        estive matutando a respeito do risco Trump para a bolha.

        Acho que vc está certo sim, mesmo filtrando todo o mimimi jornalístico, existe aí um risco e vou te puxar pela memória.

        Na década de 80, passados os choques do petroleo dos 70’s havia uma séria ameaça à liderança mundial dos EUA, e não era mais a URSS que já dava indícios de naufragar com o Gorbatchev e toda aquela história de glasnot e perestroika. Na verdade a grande ameaça se chamava Japão, com sua miniaturização e eficiencia energética, era o país da moda tal qual hoje é a CHina, a TV fazia aqueles gráficos mostrando que em 20 anos o japão iria ultrapassar os estates, ondas de migração pra lá e a cereja do bolo: a BOLHA IMOB japonesa, chegaram ao cumulo de avaliar o palacio do Rei valer mais que todo o Estado da California o mais rico dos EUA.

        Aí veio o Ronald Reagan, ex-ator de vilão de filme de faroeste, ele tinha muito em comum com o Trump de hoje, o modo grosseirão, ou estilo tonemaí, o “eu falo na cara mesmo”.
        Reagan iniciou uma guerra comercial com o Japão, todos os antiimperialistas e professores de geografia da época torcia pros japas, dizia que iam massacrar uzamericano, que os japa era um ser de outra espécie fodástica e todas aquelas lendas e siglas de justi in time, downsizing, sistema toyota de produção e mil e umas técnicas administrativas moderníssimas

        Deu no que deu, Japão se estrepou bonito, os EUA fritou os caras, a bolha imob deles explodiu, faz 20 anos que o preço só cai, houve inclusive xenofobia contra os falsos japas migrando de volta, dali a migração reverteu, eles perderam uns 20% de população, pib minguou, só a renda que ficou meio que na mesma. Hoje o japão é um excelente país pra viver mas é apenas mais um, nada de mais, com suas qualidades e seus defeitos dentre eles os recursos naturais relativamente escassos.

        Se a história se repetir, se Trump for o novo reagan, se a china é o novo japão, se a bolha chinesa estourar tal qual foi no Japão, nós aqui no BR estamos muito mais vulneráveis, a china é hoje nosso principal parceiro. Então estourando lá, estoura aqui, a gente de rebarba pega o nabo que o Trump meteu na china.

        Dito isto, repara no jornalismo, a criar o mito do inimigo de olho puxado invencível???
        o mesmo mito dos anos 80, só que agora com outro olho puxado.

        É realmente este risco é sério demais pra não ser considerado
        Se tudo isto ocorrer mesmo, daqui uns anos vamos estar culpando a crise na china pelo estouro no BR.
        Será que a nossa bolsa vai precificar esse risco? até o momento ela está indo junto da euforia do downjones, o que acho meio bizarro, nos anos80 tudo era produto ou americano ou da zona franca de manaus, hoje não, hoje até a menor quinquilharia vem da china.

        Vamos aguardar.

        28+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 1 de fevereiro de 2017 at 18:03

          Lucas,

          Só uma “curiosidade” quanto ao seu comentário:

          Em 1.991 eu fazia uma pós-graduação (kkkk não é só você que é velho!!!) quando os professores diziam que o Japão seria uma potência em poucos anos e apresentavam aquelas eternas análises de quadrantes do Gartner Group como uma referência para isto. Uma super-euforia, eles diziam que você tinha que aprender japonês se quisesse sobreviver no mundo do futuro. Como sabemos e você bem ressaltou acima, nada disto se concretizou e temos sim no cenário atual, muitas similaridades com aquele, só que com muito mais agravantes: a bolha chinesa põe a japonesa no chinelo quanto a volumes e a brasileira ganhou da japonesa quanto a distorção absurda dos preços, os EUA estão vivendo conjuntos irracionais de experimentos keynesianos em série (bolha das .com seguida de bolha imobiliária seguida de bolha da Down Jones) e mais uma série de fatores que observamos e que trazem problemas concretos muito mais graves do que existiam naquela época, sendo que como sempre, tudo isto está sendo avaliado pelos “especialistas” de forma absolutamente superficial, sem entender o cerne das questões…

          31+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Antigo 1 de fevereiro de 2017 at 18:12

            Os textos de vocês dois são muito bons, mas esse foi um show à parte.
            Análise muitíssimo interessante, o paralelo entre os dois momentos tem várias semelhanças mesmo…

            Mas uma possível derrocada da China afetaria o mundo inteiro. O golpe seria forte no Brasil, mas até mesmo os EUA sentiriam a pancada.
            Exceto se o Trump conseguir se isolar da economia mundial de tal maneira que blinde o país, o que eu acho bastante improvável.

            15+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • CA 1 de fevereiro de 2017 at 18:18

              Antigo,

              Sim, os EUA não tem um objetivo direto de quebrar a China, eles sabem melhor que ninguém que não escaparão ilesos, mas o problema é que estamos falando de situações inevitáveis: bolhas explodem! A analogia com bolha de sabão, é exatamente por este motivo, elas sempre explodem! Pior que qual a “brilhante solução” adotada? Faça uma bolha dentro da outra, dentro da outra, uma maior que a outra. Qual a única certeza quanto a isto? A explosão será ainda maior… Não é uma questão do que o governo americano acha melhor ou pior, do que o governo chinês acha melhor ou pior e muito menos o que acha o governo brasileiro quanto a isto, o fato é uma situação essencialmente insustentável irá explodir e quanto mais gambiarras fizerem antes, pior será a explosão. Vai chegar um momento em que no máximo irão escolher o canal pelo qual a explosão se dará, mas a mesma será inevitável. Falo aqui da explosão mais visível e impactante, considerando cenário interno e externo e não apenas a explosão interna que já vem ocorrendo há anos e sendo tapeada por imprensa e governo mediante uma infinidade de truques…

              20+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Lucas 1 de fevereiro de 2017 at 18:27

                Trump é um poker face
                no peito do grandão bate um coração de manteiga
                vcs vão ver

                8+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
          • CA 1 de fevereiro de 2017 at 18:12

            Correção: os professores diziam que o Japão seria a MAIOR potência do Mundo…

            2+
            • avatar
            • Lucas 1 de fevereiro de 2017 at 18:25

              CA
              interessante esse ponto
              o que tenho a dizer é que de perto a tragédia sempre parece maior do que é
              Poderia escrever uma lista de coisas piores daquela época, lembre era guerra fria, cada americano tinha um bunker em casa, estocar 30 meses de comida em lata era Lei em alguns estados, filmes como The Day After passavam toda semana na sessão da tarde, a seca no nordeste, lembra??? milhares de famintos migrando para SP/RJ
              Sinceramente, hoje estamos melhor, menos vulneráveis, por pior que seja tudo isto, quase ninguém vai morrer de fome, estamos hoje mais preocupados com nossos books e mobiles, estamos mais sensíveis (ui). Aqueles tempos sim era coisa de cabra-machu, quantas noites a gente ficava a discutir com os amigos que só iam sobreviver as baratas e os seres humanos deformados, era tempo dos filmes de terror, do Mad Max, Robocop.
              Se for mesmo maior como vc fala, vamos perder mais gordura do que sangue, e sempre há uma saída segura contra estas situações, com calma sem entrar em panico, sem fazer besteira. É esse o ponto, e nisto estou contigo, o pior ainda não passou, ainda que ao passar seja plenamente contornável, desde que alguém pague a conta, e pelo andar do blog acho que não seremos nós. Acho!

              21+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • CA 1 de fevereiro de 2017 at 18:36

                Lucas,

                Sem dúvidas tivemos grandes evoluções em alguns sentidos, como você mencionou, no entanto, as bolhas e outros truques aplicados evoluíram ainda mais. Trocamos as ameaças nucleares pelas econômicas, com a diferença que sobre esta última quase não se fala…

                8+
                • avatar
                • avatar
                • Carlos 1 de fevereiro de 2017 at 18:58

                  Reagan tinha décadas de experiência na política quando se tornou presidente, Donald Trump tem um pouco mais de uma semana e ainda pensa que está em um reality show.
                  Tudo pode acontecer, inclusive Trump sofrer oposição da própria bancada republicana e se tornar mais um pato manco.
                  Só espere que ele não faça uma m… muito grande como iniciar outra guerra.

                  11+
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
                  • avatar
          • Anonymous 1 de fevereiro de 2017 at 23:41

            Moleques, na minha juventude, eu assistia National Kid em TV preto e branco

            https://www.youtube.com/watch?v=OZGmp0yV5C0

            6+
            • avatar
        • Anonymous 1 de fevereiro de 2017 at 23:37

          https://www.cia.gov/library/publications/resources/the-world-factbook/

          GDP (purchasing power parity)
          China $ 21.27 trillion
          EU $ 19.18 trillion
          USA $ 18.56 trillion
          Russia $ 3.745 trillion
          Brazil $ 3.135 trillion

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2017 at 08:01

            Ser for realmente implantada uma política protecionista, como em 1930, ou se a Califórnia pular fora em 2018, dai que o PIB do EUA vai afundar.

            1+
    • Ilusionista 1 de fevereiro de 2017 at 18:09

      quando o consumidor se vê diante de uma dívida que não conseguirá pagar sem prejuízo de manter o mínimo existencial, a opção mais prudente é pedir uma revisão contratual…

      Art. 478. Nos contratos de execução continuada ou diferida, se a prestação de uma das partes se tornar excessivamente onerosa, com extrema vantagem para a outra, em virtude de acontecimentos extraordinários e imprevisíveis, poderá o devedor pedir a resolução do contrato. Os efeitos da sentença que a decretar retroagirão à data da citação.
      Art. 479. A resolução poderá ser evitada, oferecendo-se o réu a modificar eqüitativamente as condições do contrato.
      Art. 480. Se no contrato as obrigações couberem a apenas uma das partes, poderá ela pleitear que a sua prestação seja reduzida, ou alterado o modo de executá-la, a fim de evitar a onerosidade excessiva.

      por enquanto, pouca gente sabe disto e acabam renegociando a dívida, esticando o prazo mas aumentando o saldo devedor…..

      2+
      • avatar
    • Antigo 1 de fevereiro de 2017 at 18:14

      Que pensamento bizarro desses juízes… Somos socialistas agora?
      Se eu tenho um terreno grande demais, o certo seria dividir com os outros já que preciso só de 10% dele para viver?
      Se tenho uma grande coleção de selos, o certo seria doá-los aos interessados, ficando só com os que eu vou usar para enviar cartas?
      Se eu tenho bastante dinheiro, o certo seria manter só o necessário para minha subsistência e perder todo o resto?

      É um pensamento altamente nocivo para um país.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 1 de fevereiro de 2017 at 18:33

        isso é muito pior que vc pensa

        todos as concessionadas do governo pedindo reajustes, revisões, equiparação de custos e aquele blablabla técnocrático infernal (fonte insider) Aí estamos falando de milhões até bilhões que na soma de todos da trilhão se não der mais.

        Quem paga???

        (felizmente o PMJ só me cobra 15% de IR, ou isento se for nas LCIs)

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Hunter 1 de fevereiro de 2017 at 19:08

        Ativismo judicial é um mal imenso, que passa ao largo da atenção de muitos “especialistas”.
        Pelo contrário, a mídia, e muitos outros, até vibram.
        Acham que, agora, sim: a coisa vai.
        Isso mina o checks and balances.
        Quem freia o bonde da Justiça e o MP, com suas interpretações ampliadas da Constituição e das leis?
        Montesquieu deve se revolver no túmulo direto.

        3+
        • avatar
        • Antigo 1 de fevereiro de 2017 at 19:15

          Ninguém. Brasil tem princípio da inafastabilidade da jurisdição. Ou seja, nada escapa da análise do poder Judiciário, desde que alguém ingresse com a ação solicitando essa análise. Esse alguém pode ser o MP.

          Acaba que fica meio desbalanceado, como você disse. Quem vigia os guardiões?
          O contrato, desde que não seja ilegal, é o acordo comum entre as partes. Não faz sentido a justiça intervir beneficiando uma ou outra parte. Pelo menos esse é o meu entendimento, mas infelizmente não é o majoritário no país. Isso aumenta sobremaneira o risco brasil.
          Como eu costumo dizer, esse país não é para amadores.

          É cobra comendo cobra, cobra criando asa, cobra ficando grávida para ninguém comer o ovo.

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Louro José 2 de fevereiro de 2017 at 07:50

      Meu Deus, que absurdo

      2+
  • Cajuzinha 1 de fevereiro de 2017 at 20:15

    Economia
    Caixa terá juros distintos no financiamento imobiliário

    Com 67% do mercado de financiamento habitacional, a estatal tem buscado formas de incentivar o setor, fortemente afetado pela recessão no país

    Por Da redação
    access_time 1 fev 2017, 20h18

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 1 de fevereiro de 2017 at 20:18

      A Caixa Econômica Federal pretende passar a oferecer taxas menores no crédito imobiliário para clientes considerados de menor risco, como os que derem uma entrada maior ou tomarem empréstimos de prazo mais curto, disse nesta quarta-feira o vice-presidente de Habitação do banco estatal, Nelson Antonio de Souza.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 1 de fevereiro de 2017 at 20:19

        Como é que vocês dizem?

        AGORA VAI!!!

        3+
        • avatar
        • avatar
  • MARK 1 de fevereiro de 2017 at 20:32

    Amigos bolhistas, tenho muito a agradecer a vocês. Sou um cara econômico, sempre fiz poupança, mas depois que eu conheci vocês passei a economizar mais e a conduzir melhor meus investimentos. Ano passado consegui aumentar meu patrimônio em 1/3, consegui guardar 65% de tudo o que eu ganho, além dos melhores juros recebidos pelas aplicações em renda fixa em uma corretora indicada aqui. Obrigado mesmo! Até consegui controlar minha ânsia de comprar outro imóvel sem ter vendido o meu antes. Só ainda não consegui empurrar o meu bolhudinho ainda.. kkkk.

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Chapolin 1 de fevereiro de 2017 at 20:56

    Plano Chapolim para o Estado do Rio

    Pagar os servidores estaduais em apartamentos da Vila Olímpica.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Felipe 1 de fevereiro de 2017 at 21:09

      Putzzz… Zoado hein.
      Vão comer tijolo assado com molho de massa corrida?

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 1 de fevereiro de 2017 at 22:18

      É sério ou piada? Sinceramente ando com dificuldade de diferenciar as notícias das zoeiras. Eu mesmo escrevo um monte de bobagem aqui e uns dias depois sai manchete dizendo a mesma coisa.

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Luladranus 1 de fevereiro de 2017 at 21:00

    http://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2017/02/01/caixa-tera-juros-distintos-no-financiamento-imobiliario-conforme-risco-de-cliente.htm

    “Com cerca de 67% do mercado de financiamento habitacional, a Caixa tem buscado formas de incentivar o setor, fortemente afetado pela recessão no país. O banco estatal federal foi o primeiro a anunciar cortes nas taxas de juros para o setor em novembro, após o Banco Central ter iniciado em outubro um ciclo de cortes da Selic.”

    1+
  • thiago fm 1 de fevereiro de 2017 at 21:08

    Como se sabe, a pesquisa do CRECI sobre as vendas e preços dos imóveis usados negociados na cidade de São Paulo sempre foi figurinha carimbada no blog, mas ultimamente tem andado esquecida e o motivo disso ficará mais claro logo a seguir.

    Há alguns anos atrás, apesar de haver uma amostra razoável de imobiliárias na pesquisa CRECI para medir a tendência das vendas, no que se refere a pesquisa de preços, eu alertei que a mesma apresentava pouca consistência e era portanto incapaz de apontar uma tendência definida para os preços, muito menos para sustentar que a bolha havia explodido na cidade por meio da variação de 2014-2015, como foi defendido. Pra quem não se lembra, na época eu apelidei a pesquisa de variação de preços como DECI-CRECI, dada a sequência de altos e baixos dos preços, o que acabou sendo interpretado por alguns como uma defesa do Fipezap. É válido contestar a capacidade da pesquisa de preços anunciados de traduzir o patamar real dos preços negociados, mas o que não se pode negar é que ao menos ela denota uma tendência, goste-se dela ou não.

    O fato é que a variação dos preços de 2016, divulgada pela pesquisa CRECI acaba de sair, sendo capaz de deixar até os corretores incrédulos, ou acabar como o mito dos 30% ao ano:

    VALORIZAÇÃO DE 50%.

    Não, você não entendeu errado. Após cair 28% nos últimos dois anos, os preços médios negociados dispararam 50% em 2016 segundo o CRECI-SP, levando os preços de volta ao patamar nominal praticado em meados de 2014 segundo o levantamento da entidade que representa os corretores. Então como entender tudo isso? Se é que é possível…

    Não é novidade pra ninguém que tenho sido cético em relação a quedas nominais profundas ou abruptas e por mais que a pesquisa já aponte estabilização e leve recuperação das vendas nos últimos meses (na comparação com o mesmo período do ano anterior), é óbvio que tamanha reação dos preços ainda não encontra respaldo na realidade concreta enfrentada pelo mercado de usados atualmente e nesse caso muito menos para hipótese de explosão em curso da bolha imobiliária. Então, a partir da pesquisa penso que sobram três hipóteses mais plausíveis:

    – A pesquisa é sólida e a cidade de São Paulo sofreu de fato um ajuste pontual dos preços, cujo efeito está se esvaindo;
    – A sequência de altos e baixos omite na verdade uma tendência de estabilidade geral dos preços na cidade, tal como aponta as pesquisas de preços anunciados nos últimos anos;
    – A pesquisa de fato não tem consistência e os preços tanto podem subir quanto descer indefinidamente.

    Seguem alguns gráficos produzidos por mim a partir dos dados da pesquisa:

    https://s23.postimg.org/tq2geyhtn/Pesquisa_CRECI_SP.png

    Segue a pesquisa de dezembro com a consolidação da variação de preços de venda e aluguel para 2016 na página 28

    http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2016/pesquisa_capital_dezembro_2016.pdf

    5+
    • Chapolin 1 de fevereiro de 2017 at 22:10

      Qual foi a variação do volume de vendas?

      Há informação sobre metragem e tipo de apt de um ano e do outro?

      2+
      • avatar
    • Oliveira 1 de fevereiro de 2017 at 22:28

      Pois eh e o volume de vendas , pois ai se verifica que houve queda no volume de imoveis vendidos indicando que poucos imoveis com valores elevadíssimos foram vendidos. Indicando que apenas os poucos endinheirados dispostos a rasgar dinheiro estao saindo para as compras. Isso explicaria este resultado.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Zebolheu 1 de fevereiro de 2017 at 23:10

        Segundo a pesquisa…
        Olha que maluquice: praticamente 1/4 dos imóveis negociados custaram mais que 1kk, ou seja, teve muita atividade no mercado de luxo, onde o céu é o limite, o que não acontecia no passado (2008)
        Na faixa de 600k a 1kk, praticamente nada (nem 10% do total)
        O grosso tá na faixa 300k a 600k, talvez gente com grana guardada, fez permuta, conseguiu financiamento a juros subsidiado…
        Não existe mais imóvel negociado a <100k (o que seria o limite de metade da população de SP, pelo menos)
        Conclusão: o mercado imobiliário se restringe a um grupo muito seleto de pessoas das classes média-alta/alta, com bens próprios/de família e crédito alto na praça. Pergunta: qual é a representatividade dessas negociações no valor "de mercado" dos imóveis? Ou imóvel virou mercado de luxo e ponto?

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • CA 2 de fevereiro de 2017 at 07:02

        Oliveira,

        É mais ou menos isso, seu raciocínio foi no caminho certo. Expliquei com números da própria pesquisa do CRECI SP, onde tivemos em dez/15 menos da metade da participação dos imóveis mais caros (a partir de R$ 9 k o M2) do que tivemos em dez/16.

        Acredito que esta distorção elevada no mix de vendas que afeta diretamente o preço médio do M2 esteja muito mais relacionado ao aumento de permutas, uma vez que as pessoas podem colocar os valores fictícios que quiserem, afinal só vão pagar a diferença mesmo.

        Observe que você nem precisou depurar as pesquisas do CRECI SP para descobrir o que acontecia, agora imagine a má-fé de alguém que depurou as pesquisas e que FINGIU que não percebeu isto…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 2 de fevereiro de 2017 at 11:51

          Ou melhor: eles depuram os resultados para dar o resultado que mandaram que dessem
          nunca paguei 1 puto pro CRE-CI ou pra qualquer coisa feita por Cor-vo
          apenas observamos que não existe nenhuma coerência entre os diferentes números divulgados por eles tanto no histórico interno quanto comparando diferentes pesquisas.

          0
    • Zebolheu 1 de fevereiro de 2017 at 23:18

      thiago fm,
      O título do estudo é: “Venda de imóvel usado em São Paulo cresce 74% em 2016”
      Esse crescimento é do valor de vendas ou do número de imóveis vendidos?

      1+
      • CA 2 de fevereiro de 2017 at 05:07

        Zebolheu

        Não é comparação com ano anterior, mas sim o quanto evoluiu dentro do ano. É como você dizer que vendeu muito mais no Natal do que nos meses anteriores e sair comemorando isto, mesmo sabendo que no Natal SEMPRE vende muito mais, com ou sem crise. Sempre alertei para esta comparação errada feita pelo CRECI SP.

        O coitado acima continua com os mesmos problemas psicológicos de sempre. Expliquei para ele VARIAS vezes sobre os motivos para variações na pesquisa do CRECI SP (*) e ele vem aqui para comemorar que o preço voltou para o patamar de 2014, como se isto fosse uma grande vitória e ainda mantendo todas as provocações infantis e estúpidas, que só demonstram uma coisa: a completa imaturidade dele.

        (*) Como em toda bolha imobiliaria, as vendas caíram muito e com isto, variações no mix de vendas causam variações abruptas nos preços. Por exemplo se antes vendia uma faixa de preços menor em maior volume e agora esta faixa teve queda relevante e aumentou a participação das faixas maiores, em parte porque com menos crédito aumentam as permutas com valores simbólicos entre os vendedores que são muito maiores qie a realidade e onde cada processo computa como duas vendas, isto se reflete em uma variação maior no preço. No caso do FINGE ZAP, as variações de preços são mínimas porque vende menos de 1% do que anuncia ou seja, os 99% não vendidos é que determinam o índice de preços dos imóveis NÃO vendidos, portanto, as variações baixas não significam nada, aliás como vários exemplos de outras pesquisas de preços negociados apontaram, bem como a constatação do Jornal Nacional recente, observações pessoais de usuários do blog e depoimentos do ReclameAqui também demostraram, a queda de preços tem sido muito maior. O “detalhe” é que se eu falasse sobre a variação de 1 ano, ele dizia que era insuficiente, que SEMPRE tinha que considerar período maior e agora que o período maior não interessa, ele também FINGE que se esqueceu disto e fala sobre um ano, mantendo toda a desonestidade intelectual que sempre o caracterizou…

        Outro ponto: foi só o CRECI SP que deixei de pesquisar? NÃO!!! Eu deixei de pesquisar e montar gráficos com relação aos outros assuntos também, porque simplesmente não era mais necessário, qualquer idiota percebe o que está acontecendo e até o jornal Nacional mostrou isto. Só ele mesmo está pesquisando de forma insana tudo e qualquer coisa que faça ou não sentido, só porque ele ainda não superou os graves problemas psicológicos ou o “carater” dele exige uma vingança porque os golpes BAIXOS de mentira e DIFAMAÇÃO praticados por ele foram DESMASCARADOS na frente de todos, como quando usando as pesquisas e critérios que ele indicou, DEMONSTREI que ele havia MENTIDO com a finalidade de me DIFAMAR e que os preços dos imoveis tinham CRESCIDO o TRIPLO da renda, ou quando DEMONSTREI que ele tinha MENTIDO e uma pesquisa que ele trouxe tinha critério diferente do que ele dizia e era assim completamente INVÁLIDA para o que ele queria demonstrar, aliás, neste último caso ele PROMETEU levantar e responder em uma semana, só que depois disto, como sempre, FINGIU que esqueceu, dentre diversas outras difamações que ele praticou que quando foram devidamente DESMASCARADAS e a cada uma que acontecia, ele simplesmente partia para outra DIFAMAÇÃO e era NOVAMEMTE DESMASCARADO, repetindo tudo que ele já havia feito 1,5 anos atrás…

        Quando o acúmulo de mentiras seguidas que são desmascaradas é muito grande para disfarçar, ele dá uma sumida rápida do blog para ver se as pessoas se esquecem e depois com toda a cara-de-pau do Mundo, volta assobiando, como se nada tivesse acontecido…

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 2 de fevereiro de 2017 at 06:49

          Só para dar um exemplo da variação do mix que faz com que as variações de preços sejam maiores quando temos um volume de vendas realizadas pequeno para o porte de uma cidade como São Paulo:

          Em dezembro/2015, pela pesquisa do CRECI SP, vendas de imóveis com preços entre R$ 9 mil e R$ 10 mil e valor total do imóvel acima de R$ 1 milhão, representaram 14% do total. Nesta pesquisa, não havia nenhuma venda com preço do metro quadrado superior a R$ 10 mil.

          Em dezembro/2016, as vendas com preço do M2 a partir de R$ 9 mil representaram mais de 30% do total, ou seja, a representatividade dos imóveis mais caros enquanto percentual do total vendido, mais do que DOBROU. Neste caso inclusive, foi apontado que 17,74% das vendas foram para imóveis com preço do M2 de mais de R$ 10 mil, enquanto em dezembro/2015, a participação desta faixa de preços foi de ZERO.

          Como o CRECI SP calcula o preço médio geral da cidade? De forma simplista, é a somatória de todas as vendas dividida pela somatória de toda a metragem. Se aumentou muito a venda do imóvel mais caro, o preço médio geral da cidade sobe, mesmo que não tenha aumentado tanto dentro da própria classificação de preços ou mesmo que tenha caído quando analisado na faixa específica, isto ocorre apenas porque houve uma forte variação no mix de vendas.

          Como expliquei acima, conforme a dificuldade de obter crédito imobiliário vai aumentando, crescem as permutas, onde os imóveis trocados muitas vezes constam com preços nos contratos de compra e venda que são “super-faturados”, muito acima da realidade e as pessoas pagam a diferença, com isto, a cada negociação deste tipo, temos duas vendas com valores acima daquilo que é a realidade e do que as pessoas poderiam pagar se não estivessem fazendo a permuta e tivessem que dispor de todo o dinheiro para negociação. Esta é apenas uma POSSIBILIDADE para explicar a alta variação do mix, que observamos não somente em dez/2016, mas também em outros meses do ano (dei uma olha por cima nos números há pouco).

          Ah, mas o Thiago FM não sabia, por isto que disse o que consta acima, ele não quis induzir as pessoas ao erro, imagina… Ele sabia perfeitamente disso, já expliquei a influência da variação elevada do mix sobre uma base pequena de vendas há 1,5 anos, o que ele fez foi intencional e com o objetivo de induzir as pessoas à conclusões erradas, como nos casos que mencionei no comentário anterior e que foram DEMONSTRADOS diversas vezes por aqui.

          6+
          • avatar
      • thiago fm 2 de fevereiro de 2017 at 07:41

        Zebolheu,

        Pois é colega. Essa é a qualidade da pesquisa que sempre foi o pilar por aqui, na qual os caras ignoram a sazonalidade e somam as variações do próprio ano, sem comparar com a do ano anterior. Por isso adicionei o índice de vendas, que dá uma ideia melhor do que realmente está acontecendo.

        Sobre outros pontos citados;

        1 – Não e jamais fugirei desse blog, a não ser que seja banido por incomodar com dados da realidade, ou por mostrar as “bolas de cristal” que a maioria filtra e ignora.

        Já mostrei grande parte do que tinha pra mostrar, mas ainda tem coisa e não fico postando porque acho que já passou do tempo de fazer comentários e previsões. É hora de parar com a boa retórica , de demonstrar tudo que defendemos há anos atrás e não ficar empurrando pra frente. Por isso a grande maioria dos meus comentários só vem acompanhados de dados e gráficos. Acho que o blog já tem seu editor chefe com tempo suficiente para comentar tópicos e não precisa de outro. Além disso, é fácil perceber que se eu postar direto o blog inflama não é minha intenção tumultuar o blog;

        2 – Não preciso difamar ninguém, já que o tempo e os dados têm feito isso por si só. Sem contar que dados do CRECI de vendas e preços tem tudo a ver com o blog, ou estou enganado? De qualquer forma é bom lembrar que tempos atrás eu e o CA nos respeitávamos, até que começou a série de tópicos de explosão e estouro da bolha em São Paulo com base nessa pesquisa em 2014 e 2015. Eu não concordei e foi a primeira vez que fui acusado de má-fé por não levar em conta a pesquisa de preços NEGOCIADOS.

        3 – Podem arrumar as desculpas que quiserem: mix de vendas, metodologia, poucos elementos estatísticos …Se a pesquisa é suscetível a distorções dessa monta não deveria ser usada, ou ao menos utilizada com ressalvas, o que nunca foi feito. O que eu critico é usar os dados indiscriminadamente quando estes são favoráveis e ignorá-los quando não são, ou anda procurar justificativas que não foram feitas no início. Será que não foi o mix de vendas que fez os preços caírem 30-40%, sendo tão alardeada por aqui. Isso é o mínimo que se espera de uma postura imparcial

        4 – Nada contra comemorarem o tópico da queda média de 35% no Rio de Janeiro, mas outra vez eu alerto: quando a esmola é de mais, o santo desconfia. Para uma queda MÉDIA de 35% muita gente teria que estar entregando os imóveis pela metade do preço ou mais, o que não me parece ser a característica do mercado carioca, apesar de não conhecê-lo profundamente. O estranho é que não me lembro de nenhum CVR por aqui com quedas semelhantes conseguidas numa negociação na cidade e de repente a bomba no Jornal Nacional. Nesse caso vale lembrar que a queda de 25% que embasou a explosão em SJC foi noticiada no G1, a qual eu demonstrei depois que era furada.

        Até aquele momento nunca tinha ouvido falar da “APSA” que divulgou a informação. Pelo que vi a instituição atua como imobiliária e administradora de condomínios. Quem tiver a série de dados por favor me passar que talvez eu dê uma olhada também.

        Muita gente acha que o fato de haver defasagem entre o preço praticado no Fipezap e outras pesquisa invalida o ZAP, mas ignora que o que realmente importa é o deslocamento dos preços no período, não o preço absoluto. A mesma coisa vale para a tabela Fipe dos automóveis – é só uma referência. Todos sabem que o mercado gira num patamar abaixo.

        Só pra exemplificar e pra provar que não tenho preguiça, tabulei todos os preços por zona do perfil de apartamentos usados com mais de 15 anos do CRECI e sem grande pretensão estatística coloquei a evolução em média trimestral para suavizar as variações e o resultado chega a ser surpreendente, mostrando que pelo menos no estrato selecionado os preços de venda subiram muito mais do que o ZAP conseguiu captar:

        https://s23.postimg.org/js8qbkc4r/CRECI_por_Zonas.png

        Fica para refletir…

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • thiago fm 2 de fevereiro de 2017 at 08:04

          Desculpem os erros de Português… já estou a caminho do trabalho e outra hora respondo aos questionamentos educados

          1+
          • CA 2 de fevereiro de 2017 at 08:34

            Uma coisa é a METODOLOGIA da pesquisa, outra é o relatório que divulga a mesma.

            Várias vezes critiquei os RELATÓRIOS e REPORTAGENS com dados do CRECI SP por fazerem comparações indevidas ao exporem os dados das pesquisas, assim como critiquei os relatórios do SECOVI SP por OMITIREM o estoque com mais de 36 meses. Apesar disto, adivinhem quem foi que fez de conta que isto não existia???

            Sobre os dados da pesquisa do CRECI SP, só é um problema utilizar a pesquisa quando ocorreu uma GRANDE variação do mix, que foi exatamente o que aconteceu em 2016 e que DEMONSTREI com os números em comentário mais acima. Nos casos que apresentei no passado, não havia uma variação tão grande do mix, ou seja, as quedas ocorreram sem grande distorção, já no caso acima, foi exatamente o contrário.

            FAZER DE CONTA que a variação do mix é irrelevante, é o mesmo que fazer uma pesquisa presidencial no Brasil e outra nos EUA e concluir que tivemos mudança relevante de intenções de voto, ou seja, um completo NON-SENSE, e MAIS UMA tentativa DESESPERADA de difamação e de atacar aquilo que é chamado de “um dos pilares” por esta pessoa

            5+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
        • Zebolheu 2 de fevereiro de 2017 at 15:01

          Thiago FM,
          Interessante esse gráfico. O Fipe Zap só “reflete” (na medida do possível) os preços da zona A. Ou seja, o mercado imobiliário virou um mercado de luxo. É como se você medisse a variação de preços dos automóveis pelo preço de Audis, Mercedes e BMWs da vida.

          Gostaria de conseguir contribuir para discussão entre você e o CA, mas atualmente eu só falaria bobagens.

          0
    • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2017 at 07:55

      Thiago fm
      Na página 11, na tabela “PROJEÇÃO DE IMÓVEIS VENDIDOS EM SÃO PAULO POR ZONAS”, indica que foram vendidos 1.308 imóveis, sendo
      zonas e quantidades: A=385 B=369 C=369 D=135 E=50
      Mas na página 12, a tabela “Vendas por faixa” indica apenas 62 imóveis, por que esta diferença tão grande no N AMOSTRAL, onde o valor levantado corresponde a apenas 4,74% do universo vendido ???

      Na página 13, a tabela “APARTAMENTOS – VENDAS”, eles não citam o N Amostral, mas indicam que
      No de 2 dormitórios, na zona A, caiu de 756.666,67 para 593.750,00, uma queda NOMINAL de 21,53%
      No de 2 dormitórios na zona C, cau de 445.000,00 para 375.000,00, uma queda NOMINAL de 15,73%
      No de 3 dormitórios na zona B, caiu de 698.333,33 para 613.333,33, uma queda NOMINAL de 12,17%

      Sobre valor de locação, na página 25, na tabela “APARTAMENTOS – LOCAÇÃO” indica que
      Houve uma queda NOMINAL de 25,58% de 1 dormitório na zona D de 26,94 para 20,05/m2
      Houve uma queda NOMINAL de 21,53% de 3 dormitórios na zona A de 35,73 para 27,995/m2

      Thiago fm
      Este relatório está mascarando os dados, quando colocam o título “Venda de imóvel usado em São Paulo cresce 74% em 2016 e aluguel, 22,41%”
      na verdade deveriam dizer que:
      “Quantidade de imóvel usados VENDIDOS em São Paulo cresce 74% em 2016 e aluguel, 22,41%, MAS valor por m2 cai de forma generalizada”

      Estão selecionando apenas um pequeno N amostral, o que distorce os indicadores.
      Estão ESQUECENDO a inflação no período, utilizando valores nominais e não os REAIS.
      E por fim, se aumentou a quantidade de imóveis usados vendidos, a conclusão lógica é que AUMENTOU O ESTUQUE DE IMÓVEIS NOVOS, PORQUE, NÃO ESTÃO CONSEGUINDO VENDE-LOS.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • thiago fm 2 de fevereiro de 2017 at 08:07

        Pois é César… a metodologia é a mesma desde 01/2008, inclusive 2014 e 2015. Eu avisei lá atrás…

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2017 at 08:20

          Thiago fm
          Interpretando este relatório, em todas as tipologias e zonas ocorreu uma queda REAL no valor de venda e locação, sendo que nos casos mais graves ocorreu uma queda REAL acima de 30% em:
          – Locação de apartamento de 1 dormitório na zona D
          – Venda de apartamento de 2 dormitórios, na zona A

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • CA 2 de fevereiro de 2017 at 08:29

          Uma coisa é a METODOLOGIA da pesquisa, outra é o relatório que divulga a mesma.

          Várias vezes critiquei os RELATÓRIOS e REPORTAGENS com dados do CRECI SP por fazerem comparações indevidas ao exporem os dados das pesquisas, assim como critiquei os relatórios do SECOVI SP por OMITIREM o estoque com mais de 36 meses. Apesar disto, adivinhem quem foi que fez de conta que isto não existia???

          Sobre os dados da pesquisa do CRECI SP, só é um problema utilizar a pesquisa quando ocorreu uma GRANDE variação do mix, que foi exatamente o que aconteceu em 2016 e que DEMONSTREI com os números em comentário mais acima. Nos casos que apresentei no passado, não havia uma variação tão grande do mix, ou seja, as quedas ocorreram sem grande distorção, já no caso acima, foi exatamente o contrário.

          FAZER DE CONTA que a variação do mix é irrelevante, é o mesmo que fazer uma pesquisa presidencial no Brasil e outra nos EUA e concluir que tivemos mudança relevante de intenções de voto, ou seja, um completo NON-SENSE, e MAIS UMA tentativa DESESPERADA de difamação e de atacar aquilo que é chamado de “um dos pilares” por esta pessoa, análogo ao que fez quando disse categoricamente que o crescimento dos preços dos imóveis não havia triplicado em proporção ao crescimento da renda durante a nossa bolha e depois foi DESMASCARADO, com seus próprios dados e critérios, com uma DEMONSTRAÇÃO de que os preços haviam triplicado sim. Isto porque tinha vindo de outro ataque de DIFAMAÇÃO onde também havia sido DESMASCARADO quando FINGIU que não viu que os preços da EMBRAESP eram uma MÉDIA de 12 meses, apesar desta informação constar logo na primeira página da própria pesquisa que usou como referência e de ter sido alertado várias vezes sobre isto. Pior que neste último caso PROMETEU que iria investigar e como sempre, FUGIU, FINGIU que esqueceu e nunca mais trouxe a resposta, como de praxe…

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Cajuzinha 2 de fevereiro de 2017 at 06:03

    “Para o nosso País, está sendo mais difícil do que se imaginava a velocidade de recuperação da economia”, disse Parente, durante participação no Latin America Investment Conference, promovido pelo Credit Suisse, em São Paulo.

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2017 at 07:16

    Imobiliárias gaúchas fazem promoção de imóveis para aluguel
    25% dos jovens voltaram para a casa dos pais
    queda de 30% no valor da locação
    “Na praia do cassino, tem 8.000 imóveis para alugar, com diárias de R$ 80 numa casa para 4 pessoas.”
    “Fiquei 1 ano sem alugar, dai baixei o preço e aluguei em menos de 1 mês”
    http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/bom-dia-rio-grande/videos/v/imobiliarias-gauchas-fazem-promocao-de-imoveis-para-aluguel/5611695/

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • De-boa-na-bolha 2 de fevereiro de 2017 at 08:20

      Matéria excelente !

      2+
      • avatar
      • Antigo 2 de fevereiro de 2017 at 08:36

        “Fiquei 1 ano sem alugar, dai baixei o preço e aluguei em menos de 1 mês”

        Essa verdade deveria ser marcada à ferro quente no lombo dos bricklovers.
        Só assim para aprenderem.

        Fluxo de caixa, custo de oportunidade, depreciação, manutenção. Nada disso parece passar pela cabeça deles.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Marcio 2 de fevereiro de 2017 at 08:26

      Cesar
      Eu moro na cidade da reportagem (Erechim). É uma cidade pequena, de 100 mil habitantes.
      No início de 2015, na imobiliária que pesquisei para encontrar um apto para alugar, tinha 55 aptos.
      Acabei de pesquisar na mesma imobiliária e agora são 216 aptos! Subiu mais de 30% ao ano rsrs
      De fato os jovens estão voltando a morar com os pais, tá acontecendo muito isso, deixando muito apto vago.
      Então, essa pesquisa do CRECI, dizendo que a quantidade de imóveis alugados usados em 2016 subiu 22,41% em SP ou é falsa ou todo o Brasil vai se mudar para São Paulo, pois de fato aí a crise já acabou.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2017 at 07:19

    Distratos em Manaus, valor dos lançamentos caiu de 5K para 4K/m2 em 4 anos.

    O índice de contratos anulados em 2016 chegou a 40%, segundo balanço divulgado pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi) nesta quinta-feira (26). A quebra dos acordos causou instabilidade no setor, que registrou baixa no mês de dezembro do ano passado, enquanto outros meses o tiveram movimentação financeira de R$ 78 milhões por mês. Segundo a Ademi, o momento é favorável para compra de imóveis.

    Cerca de 30% do estoque de imóveis está em lançamento, 35% em obras e 35% prontos. A quantidade é baixa comparada a outros estados e pode ter acréscimo nos valores a médio prazo. “As estatíticas mostram que você consegue comprar um imóvel pronto por R$ 4mil o metro quadrado. Há quatro anos, esse mesmo imóvel era lançado a R$ 5 mil o metro quadrado”, exemplifica.

    http://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2017/01/n-de-contratos-anulados-na-compra-de-imoveis-chega-40-em-2016.html

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2017 at 07:24

      Segundo a calculadora do BCB o IGP-M de 12/2012 a 12/2016 indicou uma correção 30,51%
      De R$ 6.525,87 (corrigidos) para R$ 4.000 é uma queda SOFT de 38,7% kkkk

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Azufre 2 de fevereiro de 2017 at 07:47

    Sobre o tópico: quase todo dia passo em frente a uma casa comercial que está há uns 5 anos sem alugar.

    (E a um prédio residencial, vai fazer 3 anos que foi entregue e *todas* as unidades estão à venda e sem morador)

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2017 at 08:08
      • Azufre 2 de fevereiro de 2017 at 10:41

        Eu me entregaria

        🙂

        3+
        • avatar
        • Azufre 2 de fevereiro de 2017 at 10:44

          Aliás, tem um bolhista sumido, o Avestruz que te seduz, que conhece a identidade sulfúrica.

          Foi um que eu salvei, na vida real, de comprar um bolhudo. Deu um pouquinho de trabalho mas funcionou.

          🙂

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Louro José 2 de fevereiro de 2017 at 08:08

      CVR

      No caminho para o trabalho havia uma casa vazia. Bem perto do maracanã, na Rua São Francisco Xavier. Alguém a comprou, derrubou, esperou quase 1 ano pela autorização pra construir (ficou somente no terreno por todo este período, então estou deduzindo que estava aguardando o processo andar na prefeitura), demorou mais 1 ano pra levantar um edifício comercial de 3 andares e 400m², e, desde quando ficou pronto, lá se vão mais uns 2 anos.

      Total do tempo e dinheiro empacados em algo que não gerou riqueza: estimo que entre 4 e 5 anos.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • CA 2 de fevereiro de 2017 at 08:18

    Pois é, tem gente que acha melhor um índice que reflete o preço de 99% dos imóveis não vendidos. Que quando você vende o imóvel mais barato, que é o natural e esperado, este índice sobe, porque o anuncio do imóvel vendido é retirado e deixa de compor a média. “Ah, mas o índice é bom, porque a variação é pequena e eu não gosto de variações altas”… kkkkkkkk

    Daí a pessoa chega e diz: “mas ninguém viu queda de 50% de preços no RJ, teria que ter ocorrido para justificar a queda média de 35%”. E por acaso alguém já viu, alguma vez na vida, em qualquer lugar do país, um imóvel sendo vendido pelo preço do FINGE ZAP??? Ah não, mas neste caso não interessa que o preço é 100% FICTÍCIO, o que vale é que a variação é igualmente fictícia, como já explicado por aqui INÚMERAS vezes, inclusive no parágrafo anterior…

    O que eu acho mais legal: VÁRIOS usuários perceberam o golpe de DESINFORMAÇÃO desta vez e deram alertas. Alguns olharam as pesquisas, outros mesmo sem olharem, apontaram como a pessoa estava tentando enganar a todos, isto é o mais importante, que as pessoas tenham consciência da má-fé envolvida na ação e até consigam identificar rapidamente o mecanismo usado para enganar. Não adianta, pode fingir que não sabia sobre o motivo para as altas variações de preços, pode fingir que não sabe ou não viu a alta variação do mix, que como TODOS sabem, afeta diretamente o resultado de QUALQUER pesquisa, mas na verdade, as pessoas estão identificando rapidamente estes TRUQUES, já exaustivamente praticados pelo mercado como um todo.

    Não adianta chorar, se a CEF, que é onde esta pessoa trabalha, está com PDV para tentar a demissão de 10.000 funcionários, se o FUNCEF (Fundo de Pensão dos Funcionários da CEF) está quebrado com rombo de mais de R$ 15 bilhões, não é aqui que esta pessoa deveria extravasar a sua revolta, muito menos para tentar proteger de forma insana a CEF, o governo e o segmento imobiliário das consequências que eles enfrentam, merecidas frente a todos os truques que aplicaram ao longo de mais de uma década…

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2017 at 08:23

      CA
      Quando o ZAP viu que as pessoas estavam percebendo esta distorção na realidade, através do preço de venda e locação por BAIRRO, eles trataram de tirar isto do site.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 2 de fevereiro de 2017 at 08:46

        Cesar_DF,

        Sim, sem dúvida. Como coloquei em comentários anteriores, o segmento imobiliário, seja através de CRECI SP, SECOVI SP, FIPE Zap, etc., sempre tenta vender um cenário favorável, isto significa revelar só uma parte da história e distorcer a ANÁLISE. Os dados da pesquisa estão ali, quem for a fundo vai descobrir onde estão as falhas nos relatórios e reportagens. O mais interessante é que várias pessoas pegaram no ato os truques de DESINFORMAÇÃO utilizados mais acima quanto aos dados do CRECI SP de 2016, é um sinal de que pelo menos aqui não está mais tão fácil para esta galera do segmento imobiliário e relacionados tentarem ENGANAR os incautos…

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • to bolhado 2 de fevereiro de 2017 at 11:48

      sobre a pesquisa do Creci: eu não a conhecia até ver falar sobre ela aqui no brog, uns 3 anos atrás. A partir de então passei a acompanhá-la mensalmente, olhando certos tipos de imóveis que por vários motivos que não vêm ao caso, me interessam. Mês a mês é muito difícil monitorar, porque a base amostral é pequena – então é muito comum não ter havido sequer uma venda para um certo tipo de imóvel (# dormitórios x zona x padrão) naquele mês, ou ter tido uma só, que causa uma variação esdrúxula. Mas se vc for montando médias móveis, você consegue diluir esses problemas. Garanto que nos imóveis que acompanho, que são em bairros nobres de SP, há 4 anos há uma estagnação nominal dos preços (o que implica em perda real de 30% ao menos – se botar custo de oportunidade do CDI passa de 50%). De fato, usando com base apenas o CRECI, não vi quedas nominais significativas, mas esse efeito ao qual me refiro, de lenta corrosão dos valores pela inflação. Cada cidade / bairro tem uma dinâmica, sabemos da limitação das pesquisas, mas enfim, a cada um interessa algo em particular.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 2 de fevereiro de 2017 at 12:02

        se vc fez mesmo isos vc deve ter visto a queda nominal de 25% lá nos idos de 2013
        eu acompanhava na época todos os índices e nunca fez o menor sentido, um subia outro caía, daí revezava
        minha conclusão é que os corvos sempre tinham algo subindo pra por na manchete e que nada daquilo valia bosta nenhuma
        ainda que o CRECI tenha uma metodologia mais pé na realidade, é tão pouca amostra e ainda depende da veracidade da declaração de corvo que memso ele não era confiável

        o índice que eu segui foi o índice que eu mesmo fiz, acompanhando por anos e anos na rua o que realmente acontecia, acompanhei centenas de imóveis tudo planilhado registrado anotado e até fotografado, a fonte usei os prórpios donos, pelo que eu oferecia, pelo que eles aceitavam conversar, ou se ligava e diziam já ter vendido eu ai tendo idéia aproximada do real, ainda que tenho certeza muitos mentiam de raiva de não fechar comigo.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • to bolhado 2 de fevereiro de 2017 at 13:19

          Lucas, na verdade o relatório até 2012 me parecia muito confuso, não consegui correlacionar as informações com o que veio depois. Como meu interesse era mais prático do que teórico, não me preocupei muito com isso. É possível que tenha havido variações grandes no curto prazo, mas estava mais interessado na tendência. Digo que ficou mais ou menos na mesma nominalmente, talvez tenha até caído um pouco. Subir com certeza não subiu. Mas minha percepção, juntando tudo que vi / ouvi: o preço de verdade, o que a maioria das pessoas que consegue vender de fato praticou, está na mesma desde 2012 nominalmente falando, talvez um pouco menor. É uma naba de 60% contando custo de oportunidade do CDI. Bom, naquela época eu não tinha nem para dar 30% da entrada. Hoje posso comprar à vista e ainda sobra. Essa é a conclusão.

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Antigo 2 de fevereiro de 2017 at 08:19

    CVR

    Vindo para o trabalho, vi dois homens de terno, já de cabelos grisalhos, segurando uma faixa daquelas bem chamativas ao lado do sinal
    VENDE-SE APARTAMENTO 2 QUARTOS ACEITA PROPOSTA
    9999-9999

    Não tá fácil para os corvos!!!!! Nem dinheiro para contratar estudante bonitinha que segura a faixa está tendo

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Zé do Brejo 2 de fevereiro de 2017 at 08:27

    Final de semana vi uma plaquinha no farol assim: “Apartamento 55m2 172k, direto com o construtor.”
    Conversei com a Dona Zélia do Brejo o que ela achava, reposta dela: “Prefiro, LCAs, CDBs e TD” – Minha garota me dá tanto orgulho 🙂
    Vou reparar quanto tempo essa placa vai ficar lá.

    31+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 2 de fevereiro de 2017 at 08:30

      Casou bem

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • From_The_Tower 2 de fevereiro de 2017 at 08:43

      É muita opressaum !!
      Parabéns !

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Leonardo M. 2 de fevereiro de 2017 at 11:23

    CVR

    Eu 3 anos atrás aluguei um muquifo/pombal/cortiço e sai mês passado.
    No dia que eu entrei o rapaz que antes alugava saiu um dia antes de eu entrar no AP.
    Beleza, acredita que o dono da casa quer me cobrar R$500,00 de pintura mais limpeza? Kkkkk

    Galera qual o problema jurídico que posso enfrentar caso ele entre na justiça?
    Nunca fez vistoria quando eu entrei, apenas um contrato de cartório e mais nada.

    3+
    • anti_corvo 2 de fevereiro de 2017 at 11:28

      Leia o contrato, se estiver lá que você tem que pagar, tem que pagar.

      2+
      • Leonardo M. 2 de fevereiro de 2017 at 11:36

        Isso eu já li, o problema que ele já veio sem estar pintado. Ou seja devolvi do jeito que estava pois o mesmo já estava velho.

        3+
    • RicardoNT 2 de fevereiro de 2017 at 11:35

      Judicialmente ele teria que ter o laudo da vistoria assinado por ambas as partes para provar que o imóvel estava “pintado, etc.”
      Sem isso, ele até pode ir na justiça, mas não terá provas….

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Leonardo M. 2 de fevereiro de 2017 at 11:41

        Nunca fez vistoria e nem entregou pintado.
        Um verdadeiro 171 Brick Lover

        6+
        • avatar
        • Antigo 2 de fevereiro de 2017 at 11:43

          Paint Lover
          Tem dinheiro? Paga logo e se livra disso
          Não tem? Ignora, que ninguém entra na justiça por quinhentos contos

          5+
          • avatar
          • Leonardo M. 2 de fevereiro de 2017 at 12:18

            O muquifo tem 28m2
            Nunca que uma pintura dessas iria sair R$500,00
            R$250 tava muito bem pago, mas o cara eh dinheiros tá ao extremo.
            Teve uma vez que o vazamento do banheiro do vizinho de cima e em vez de ele arrumar e trocar os canos acabou passando uma cola e mais uma massa no cano.
            Ficou um lixo o concerto e o vazamento continuou por 5 meses e está até hoje

            3+
            • avatar
        • Loucodf 2 de fevereiro de 2017 at 11:46

          Na época que estava entrando num novo, a pintura não estava 100%.
          Argumentei com a dona e ela mandou pintar o ap para eu entregar todo pintado.

          O que li na época, na internet, é que você tem que entregar nas mesmas condições que entrou. Para fazer tal aferição, você deve ter fotos do como pegou o apartamento.

          6+
          • avatar
          • avatar
        • Thiaguinho 2 de fevereiro de 2017 at 11:46

          Se não tiver no contrato essa “taxa” de pintura e limpeza já era. Nunca vi isso sinceramente, ter que entregar pintado.

          3+
          • to bolhado 2 de fevereiro de 2017 at 11:52

            isso é 100% contratual. É comum em imobiliárias grandes o contrato-padrão prever isso, assim como a vistoria prévia / vistoria de entrega. Mas se não tem contrato, bau bau brick lover sarnento…

            6+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Leonardo M. 2 de fevereiro de 2017 at 12:19

              O contrato teve mas nunca existiu vistoria então se ferrou o Brick e paint lover

              4+
              • avatar
              • avatar
    • Nelson Schadenfreude 2 de fevereiro de 2017 at 11:52

      Sei como é. Se estiver explicitamente no contrato que deve entregar pintado, e você assinou o contrato, tem que pintar. É direito contratual do cara. Se você não exigiu antes, quem se beneficiou foi o inquilino anterior.

      2+
  • Thiaguinho 2 de fevereiro de 2017 at 11:46

    Manutenção básica, como pintura, é por conta do “investidor”

    4+
    • avatar
    • Leonardo M. 2 de fevereiro de 2017 at 12:25

      Ele jogou um verde pra ver se eu caia na lábia dele, bloqueei ele no zap e agora ele que Pague pelo o que é dele.

      1+
  • Lucas 2 de fevereiro de 2017 at 11:50

    citando Oliveira e CA

    Ou melhor: eles depuram os resultados para dar o resultado que mandaram que dessem
    nunca paguei 1 puto pro CRE-CI ou pra qualquer coisa feita por Cor-vo
    apenas observamos que não existe nenhuma coerência entre os diferentes números divulgados por eles tanto no histórico interno quanto comparando diferentes pesquisas.

    CA,
    sabe o que é fonte segura mesmo de VERDADE.
    é a pool party com meus amigos vizinhos, a gente se conhece de forma indireta praticamente o bairro inteiro, é um bairro Z1 pequeno, todos se falam, todos se dão bom dia, ali a informação rola solta sem filtro sem distorção a gente sabe exatamente por quanto vendeu por quanto alugou SIMPLESMENTE TODOS os imóveis do bairro.
    E o resultado não escapa:
    – ou vende com 50% de desconto do anuncio dos sites.
    – ou aluga por no maximo 0,3% do valor anunciado.

    E olha que a especulação por aqui não bombou tanto quanto nos bairros vizinhos de apartamento que conseguem anunciar mais caro e oferecer menos.
    Chega a ser risível, como quem ningém vê isso???
    A preocupação aqui era a segurança, mas parece que está sendo resolvida por 90 real ao mês com uns cabra profissional.

    Todo mundo lá está como eu, mexendo aqui e ali, lentamente fazendo reforminhas primeiro pra usar, depois pra aumentar a área e valorizar pra daqui alguns anos, quando o mercado imob estiver no fundo do poço a gente pensar em trocar por outra casa maior precisando de reforma e começar tudo denovo, ou não. Interessante que pra fazer downsizing por uma casa menor aí é ao contrário sempre valea pena fazer isso no auge, foi mais ou menos o que fiz, que acabou no “milagre” de transformar um matagal no cu do judas numa casa e ainda sobrou um troquinho que tá engordando e já já o pmj dele empata com o condomínio.

    Outro ponto de ampliar a casa é que nem sempre o IPTU vê.
    a minha e de um tanto de casas do meu lado, eles não viram, acho que por causa da sombra da colina ou das árvores, ou por causa do material transparente da estufa, eles fazem primeiro por satélite, então fiquei isento. Mas as da rua em frente pegaram todas, acho que dá uns 500 por ano. Meu medo é me descobrirem, mas acho que mesmo assim não vão computar por causa do vidro, legalmente eles não podem, mas sabe como que é fiscal né. Um outro vizinho do fim da rua mega honestildo está pedindo revisão na área dele pra incluir no registro, esse aí ama o governo, mas tá certo, o certo é o certo, além do mais precisamos de $ pro PMJ.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • to bolhado 2 de fevereiro de 2017 at 11:58

      pois é, as estatísticas e os modelos teóricos ajudam, mas são uma tentativa de demonstrar ou prever a realidade. Mas o que é melhor para demonstrar a realidade do que…a própria realidade? O que a gente vê com os próprios olhos, conversa com as pessoas, vai usando a lógica, as percepções. Mercado imobiliário em SP tá parado. Corvos desesperados. Um monte de gente desistindo de vender para alugar “enquanto o mercado não recupera”. Claro que sempre tem exceção, um apto muito bem cuidado encontra um trouxa com dinheiro e/ou um cara com dinheiro de sobra para não precisar fazer conta, vende mais ou menos no preço anunciado. Mas uma andorinha só não faz verão, não influencia mercado, cada vez mais gente vai tendo a noção de que algo de muito estranho aconteceu nesse mercado. Tenho um caso pessoal na família: sugeri a um familiar que vendesse um imóvel “investimento” quase 1 ano atrás. Faltou só me bater, “dei muito duro para juntar esse patrimônio para entregar de graça assim nesse mercado em baixa”. Fui voto vencido, opinião reinante era “esse ano recupera, ano que vem vende melhor”. Resultado: mais 8 meses sem alugar, pagando condo + iptu, e a recuperação ficou para 2018. Quero ver se alguém vai lembrar “bem que vc falou”…

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 2 de fevereiro de 2017 at 12:15

        coincidencia comentei exatamente neste sentido que vc falou aí em cima

        o valor do imóvel é tambem algo muito particular, derrepente aquilo que é um estorvo pra vc, cai como uma luva pra outra pessoa, o mercado em situação normal tende a funcionar em potencia ótima, a tendencia é sempre fechar negócio que seja o melhor pra ambas as partes (entramos naquele lance de teoria dojogos, assimetria de informação se vc quiser pesquisar bases teóricas deste assunto).

        Num mercado bolhudo, ganha quem corre mais rápido, todos aqueles detalhes pessoas viram minucia perto da necessidade de entrar o mais rapido possível na ascendente e fazer girar a especulação, daí o fiongezap foi montado exatamente pra atender esta necessidade, uma vezque a bolha estoura o fingezap trava no zero qualquer coisa pra positivo ou negativo, tanto faz, a metodologia espanou. Já a do Creci tem lá suas características de se aproximar daquilo que o corvo que ainda tá na rua vendendo o que ele quer passar pro mercado, se ele quer dar um aperto nos proprietários pra facilitar a negociação e eles vão lá e dão um susto no número, se eles querem mostrar otimismo eles vão lá e dão uma pedalada, repara só o número sempre se encaixa com o discurso. e isto podemos falar pra todos outros índices que cada site de imobiliaria tem o seu, e mesmo essas tipo mercado livre e OLX elas não tem qualquer revisão de dados, vc escreve o que vc quer ali, tenho visto muita informação errada de area privada construída, seja por maldade ou ignorancia.

        O negócio acontece mesmo é na mesa de negociação, aí vai da experiencia de cada corvo ou cada comprador saber negociar, e tendo aí em vista os preços estratosféricos e a importancia da aquisição na vida inteira duma familia, considero este tempo gasto o mais valioso que uma pessoa pdoe fazer navida. Mas na prática não é assim, o cara visita 2 ou 3 fernandos, todos falam a mesma coisa, todos os “especialistas” também, e tá feita mais uma vítima incauta.

        Não é porq a pessoa assinou pelo pagamento absurdo daquilo que o imóvel vale aqui, o cauculo de valor não é esse, ele inclui saber rentabildiade, se a pessoa assinou a papelada naquele preço ela simplesmente cometeu suicídio financeiro, isso não é sustentavel no longo rpazo, e se muita gente e bancos fizerem isso então nao quer dizer que houve massa crítica que alterou o valor, apenas indica que corre o risco da bosta toda se tornar sistemica e arrastar um país inteiro pra crise

        Falamos isso desde 2011, concluímos lá atrás que a consequencia seria uma grande crise economica
        Chamavam a gente de louco

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 2 de fevereiro de 2017 at 11:52

    é mais um golpe das corvolárias. conheço uma moça que pintou tudo e depois a corvolária veio pedir 1k para pintura.tava no contrato.. Pode ser que vc herda os problemas do antigo morador, pois a corvolária permite a saída dele (pode até cobrar), mas não faz nada. e assim indefinidamente.
    Se estava na vistoria e no contrato vc vai se incomodar… ainda mais se não tiver ninguém pra entrar depois de vc.

    3+
    • avatar
    • Leonardo M. 2 de fevereiro de 2017 at 21:53

      Falei com o pessoal do prédio e tem mais 2 que vão sair este mês de lá, se juntaram e foram pra cima do paint Lover… Diz que já abaixou o tom.
      “que não é bem assim, que foi um caso exepcional… “

      0
  • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2017 at 12:06

    A notícia é de 2012, mas serve para entender um pouco de Brasília.
    O mercado imobiliário de Brasília aguarda com avidez a liberação do patrimônio do senador cassado Luiz Estevão. Os 1.250 imóveis que hoje estão penhorados ficam todos no Distrito Federal e, entre eles, há 30 projeções para prédios residenciais em áreas centrais da cidade.
    http://noticias.band.uol.com.br/brasil/noticia/?id=100000531420

    Portal da Transparência
    Acesso aos 1500 imóveis funcionais dos 10.000 existentes em Brasília
    http://www.portaldatransparencia.gov.br/imoveisFuncionais/listaPorImovel.asp?bogus=1&Pagina=1
    http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/06/ex-servidores-moram-quase-de-graca-ha-anos-em-imoveis-publicos.html

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 2 de fevereiro de 2017 at 12:18

    esse bot treteiro que o boss instalou no blog tá começando a perder a graça
    entrou em looping
    tá repetindo feito papagaio a mesma coisa

    3+
    • avatar
  • Cesar_DF 2 de fevereiro de 2017 at 12:36

    #BOLADECRISTAL
    Mercado imobiliário baiano deve ter crescimento de 20% em 2017, diz presidente da Ademi-BA
    http://www.correio24horas.com.br/detalhe/noticia/mercado-imobiliario-baiano-deve-ter-crescimento-de-20-em-2017-diz-presidente-da-ademi-ba/

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 2 de fevereiro de 2017 at 13:31

      Isso que é otimismo hein

      E os preços dos imóveis vão continuar reduzindo ou haverá uma recuperação?
      Os preços dos imóveis não vão reduzir mais. A expectativa é que com esses novos lançamentos a gente já tenha um aumento nos preços de comercialização.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Zé do Brejo 2 de fevereiro de 2017 at 13:56

        Isso me lembra aquelas frases de feirante: Mulher bonita não paga, mas também não leva.
        No brasil os imóveis não abaixam, mas também não vendem. E vamu que vamu…uhuuu…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Abestado abc 2 de fevereiro de 2017 at 13:58
    • Cadeludo 2 de fevereiro de 2017 at 14:07

      a dúvida do bolhista é se negocia R$ 1.100 ou arredonda logo pra milzão em cash 6 meses

      4+
      • avatar
      • avatar
    • Zé do Brejo 2 de fevereiro de 2017 at 14:58

      Fora que esse é um dos piores bairros da cidade, região de antigas fábricas, terrenos contaminados e basta uma chivinha para aquilo virar o inferno na terra.
      1000 ainda é caro.

      1+
      • avatar