Por que é hora de pechinchar o reajuste do seu aluguel – Exame

Você pode gostar...

Comments
  • Cesar_DF 23 de janeiro de 2017 at 12:58

    Brasileiros perderam 30% dos seus patrimônios desde 2011
    Segundo o relatório do Credit Suisse, de 2011 até hoje, o patrimônio médio do brasileiro caiu de R$ 90 mil para R$ 60 mil

    http://exame.abril.com.br/economia/brasileiros-perderam-30-dos-seus-patrimonios-desde-2011/

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 23 de janeiro de 2017 at 14:02

      q interessante, meu patrimonio cresceu 3.7 nesse periodo 🙂

      PMJ

      34+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 23 de janeiro de 2017 at 17:12

        isso sem contar o monte de cuecas q eu comprei depois disso kk

        7+
        • avatar
        • avatar
      • Louro José 24 de janeiro de 2017 at 10:21

        O meu cresceu mais de 700%. Poupança + juros compostos.
        Eu queria muito reduzir a desigualdade social, mas os socialistas brasileiros não querem aprender economia, então eu aproveito e amplio o fosso.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • Money_Addicted 24 de janeiro de 2017 at 11:03

          parabens!!! 700% eh um numero interessante, talvez eu tivesse tido um resultado melhor se cortar mais os gastos. Mas muitas vezes falamos aqui sobre o equilibrio entre gastar com o q nos da prazer vs poupar. Eu ja tenho uma pseudo estabilidade e tambem uma reserva financeira interessante portanto mantenho um gasto relativamente elevado, obviamente que nao gasto com “ostentacao” mas viajo bastante, como bem, etc

          PMJ 🙂

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Louro José 24 de janeiro de 2017 at 11:41

            Boa parte disso se deveu a ganho salarial. Há 5 anos eu era FP comum, área meio, salário baixo. Mas sentei a bunda na cadeira e cheguei ao nível mais alto (sem querer contar vantagem). No Brasil, pra quem é adepto da lei do menor esforço, não há nada mais interessante que chegar ao topo da carreira pública.

            5+
            • avatar
  • Cesar_DF 23 de janeiro de 2017 at 12:59

    Desemprego ampliado é de 21,2%, quase o dobro da taxa oficial
    O levantamento indica que o Brasil tem a sexta maior taxa de desemprego ampliado entre os 31 países desenvolvidos e emergentes avaliados

    http://exame.abril.com.br/economia/desemprego-ampliado-e-de-212-quase-o-dobro-da-taxa-oficial/

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 23 de janeiro de 2017 at 15:14

      agora que o pt não tá mais no poder voltou o “Desemprego ampliado”….

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Antigo 23 de janeiro de 2017 at 12:59

    Com a quantidade imensa de imóveis disponíveis para aluguel, proprietário pedir reajuste é suicídio financeiro.
    Caso o inquilino não aceite, vai ter que arcar com a vacância, porque arranjar outro está cada vez mais difícil.

    Queria ver IGP-M negativo ano que vem.

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 23 de janeiro de 2017 at 14:50

      igpm a famosa inflaçao do aluguel ???
      isso sempre foi uma lógica completamente fake
      cansamos aqui de dizer que isso não existe
      assim como apartamento valorizar pelo menos pela inflação, outro fake.
      mascaras vão caindo

      18+
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 23 de janeiro de 2017 at 15:25

        Pois é… totalmente fora da realidade, como diz a matéria do título.

        Mesmo os contratos prevendo reajuste pelo IGP-M, não estão ocorrendo

        Bom para quem vive de aluguel, como grande parte de nós.

        7+
        • avatar
  • Cesar_DF 23 de janeiro de 2017 at 13:00

    Fator X nas residências próximas as estações do metro em SP
    Exemplo: Linha Verde – apto de 2 quartos e 70m2
    Aluguel R$ 2.194
    Compra R$ 10.416 / m2
    Fator X = 10.416 / (2.194 / 70) = 332X
    Lucro bruto com o aluguel = 0,21% ao mês
    Lucro liquido com o aluguel (tx adm, IR e vacância) = 0,12% ao mês
    Considerando uma depreciação de 2% AA (0,166% AM) = prejuízo de 0,04% (R$ 291,64) ao mês
    Obs: não está sendo considerada a desvalorização real que está ocorrendo nos últimos 2 anos

    http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/quanto-custa-morar-perto-de-metro-e-trem-em-sao-paulo/

    13+
    • avatar
  • Cesar_DF 23 de janeiro de 2017 at 13:00

    Começou o processo de esvaziamento do mercado financeiro de Londres.
    Estima-se que 50.000 famílias deixem Londres, somente dos ligados ao mercado financeiro.
    O que vocês acham que ocorrerá com os imóveis comerciais?

    A diáspora do capital financeiro presente em Londres já começou. Notícias chegam dando conta de amigos e conhecidos que trabalham no mercado financeiro que estão se mudando para outros centros já consolidados, como Nova York, Paris e Frankfurt, também para outros polos que vão crescer por causa da perda de importância da City, como Berlim e San Francisco
    http://epoca.globo.com/economia/ricardo-neves/noticia/2017/01/os-ingleses-se-arrependerao-amargamente-de-deixar-uniao-europeia.html

    Goldman Sachs vai transferir 1.000 funcionários à Alemanha por ‘brexit’
    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/01/1851175-goldman-sachs-vai-transferir-1000-funcionarios-a-alemanha-por-brexit.shtml

    HSBC e UBS vão transferir 2.000 empregados para fora de Londres devido ao Brexit
    http://www.dci.com.br/financas/hsbc-e-ubs-vao-transferir-2-000-empregados-para-fora-de-londres-devido-ao-brexit-id600802.html

    Em sua capa, Les Echos adverte: “A ameaça de um Brexit duro começa a assustar Londres”. “Optando pelo que chama de hard Brexit, Theresa May confirmou o que os bancos instalados na capital britânica temiam: o acesso deles ao mercado da União Europeia será dificultado”, publica o diário.
    http://br.rfi.fr/europa/20170119-brexit-duro-de-theresa-may-assusta-bancos-em-londres

    USB similarly announced that around 1,000 of its 5,000 London-based works could be relocated elsewhere. The Swiss Bank opened a Frankfurt branch in 2016 in an attempt to pull its European wealth management operations into one location.

    Jamie Dimon, CEO of JPMorgan Chase, told Bloomberg at Davos that the bank will likely move more people than previously thought. “It looks like there will be more job movement than we hoped for,” Dimon said. The bank employs 16,000 people in the UK.
    http://uk.businessinsider.com/banks-relocating-london-jobs-on-brexit-hsbc-goldman-sachs-ubs-jpmorgan-2017-1

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 23 de janeiro de 2017 at 13:08

      isso me parece mais mimmimi que outra coisa

      quando vc pega um efeito e isola ele, parece um grande monstro, ma sno computo geral pode ser que não seja nada ou que seja até benéifco
      é a mesma situação com a toeria do aquecimento global, que até existe numa determinada escala de espaço-tempo, mas que pode ser nada, ou até benéfico no saldo das coisas.

      digo e repito quem apostar contra essa maré, tipo o from vem fazendo, vai lucrar, pq ela contem um erro em si, doideras tipo teoria dos jogos e edo caos vai sacar logo, a previsão fica até óbvia

      dolar vai cair, inflação mundial tbm, entraremos num momento de prosperidade, a questão estaria na qualidade desta prosperidade, mas isto é o hint of the century, nãoe stá na hora ainda de colcoar isto no spot

      17+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 23 de janeiro de 2017 at 13:09

    SE alguém tiver tempo de fazer um estudo
    pegar esses indeces zaps da vida e tentar filtrar casa de apartamento aí ao longo da bolha, n sei como fazer, talvez achandoalgum bairro exclusvo z1, tarefa difícil mas não impossível, já andei mexendo pauzinhos nisto o resultado será espetacular, coisa de virar tópico, fica a dica

    4+
    • Alemon Fritz 23 de janeiro de 2017 at 15:10

      O pior é exatamente isso, olhar o gráfico do FIINGE-zap e ver que ele está “estável” desde jun de 2015, valorização de 30% desde 2012!!.
      Só o aluguel aparece “abaixando” 0,0..0057%.
      ou seja os preços praticamente estão “congelados” ha mais de um ano e meio.
      é inacreditável e é pior a medida que o aluguel se afasta da Venda.. é a segunda bolha explicita e destacando a primeira.

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Thiaguinho 23 de janeiro de 2017 at 14:26

    Que nabo nos propriotários!!

    12+
    • avatar
    • avatar
    • Thiaguinho 23 de janeiro de 2017 at 14:26

      Fator X nas residências próximas as estações do metro em SP
      Exemplo: Linha Verde – apto de 2 quartos e 70m2
      Aluguel R$ 2.194
      Compra R$ 10.416 / m2
      Fator X = 10.416 / (2.194 / 70) = 332X
      Lucro bruto com o aluguel = 0,21% ao mês
      Lucro liquido com o aluguel (tx adm, IR e vacância) = 0,12% ao mês
      Considerando uma depreciação de 2% AA (0,166% AM) = prejuízo de 0,04% (R$ 291,64) ao mês
      Obs: não está sendo considerada a desvalorização real que está ocorrendo nos últimos 2 anos

      http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/quanto-custa-morar-perto-de-metro-e-trem-em-sao-paulo/

      5+
      • avatar
      • avatar
    • Thiaguinho 23 de janeiro de 2017 at 14:27

      Cesar_DF 23 de janeiro de 2017 at 13:00

      2+
    • burbuja_del_ladrillo 23 de janeiro de 2017 at 14:41

      E o que você me diz desse aqui em São Conrado, no RJ.
      Rendimento de 0,14% segundo os valores anunciados de venda e aluguel (tem os dois no anúncio).
      E, pasmem, condomínio de mais de 3.000 reais e 1.000 de IPTU por mês!

      O condomínio realmente sempre foi considerado um dos mais luxuosos do Rio, com alguns apartamentos que (ouvi dizer) passam de 600 m2…
      Mas fica em São Conrado, um bairro que é engarrafamento o dia inteiro, sem escolas nem nenhum serviço perto…
      Sem falar que a praia no fim de semana é lotada, pois é nesse bairro que fica a Rocinha, com seus mais de 200.000 habitantes (apesar do número oficial ser por volta de 70.000)…

      https://www.zapimoveis.com.br/oferta/aluguel+apartamento+4-quartos+s-conrado+zona-sul+rio-de-janeiro+rj+219m2+RS4600/ID-9189918/?paginaoferta=6

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • burbuja_del_ladrillo 23 de janeiro de 2017 at 14:47

        Peguei o anúncio errado!
        O valor do aluguel é R$ 4.600
        O valor pedido para venda é R$ 3.200.000

        Será que vai?

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • BolhistaFloripa 23 de janeiro de 2017 at 15:20

          3.200.000 investidos, com juros de 0,9% por mês = 28.800 reais.

          9+
          • avatar
          • avatar
  • Cajuzinha 23 de janeiro de 2017 at 14:45

    Tia Luiza pira

    “Seg , 23/01/2017 às 13:04

    Venda da linha branca cai pelo quarto ano seguido
    Márcia De Chiara”

    4+
    • avatar
  • Sardinha 23 de janeiro de 2017 at 14:48

    Eu até entendo que o mercado imobiliário esteja doente, mas isso aqui já é demais!!

    http://www.imobiliariafutura.com.br/imovel/casa-residencial-venda-centro-historico-paranagua-pr/ca0030-fut/

    Alguém me ajuda a trollar esse doente…

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • BolhistaFloripa 23 de janeiro de 2017 at 15:23

      “Necessita reparos” hahahaha

      5+
      • avatar
    • Antigo 23 de janeiro de 2017 at 15:27

      Já vem mobiliado!

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Zejose 23 de janeiro de 2017 at 18:52

      “Imóvel TOMBADO”, quer dizer, ou vc vive na imundície ou usa a parte de trás do terreno pra construir algo, resumindo, um trolha do Motumbo baratinha pra vc último otário com dinheiro/crédito da banania.

      6+
      • avatar
    • Cesar_DF 24 de janeiro de 2017 at 12:20

      Prezado proprietário
      Fiquei muito interessado em adquirir este imóvel “histórico”
      Tenho um Fusca 1962, edição especial para colecionadores, que coincidentemente está cotado no mesmo valor de sua propriedade.
      Segue imagem do mesmo.
      http://www.carrosinuteis.com.br/wp-content/uploads/2012/07/Roger-Fuca-S%C3%A3o-Ludgero.jpg
      Ps: necessita de pequenos reparos

      3+
  • Cajuzinha 23 de janeiro de 2017 at 15:17

    postado em 23/01/2017 16:01
    Agência Estado
    Brasília, 23 – O Ministério da Cidades alterou instrução normativa que regulamenta o programa Pró-Cotista, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), para adequar os limites de contratação da linha aos preços máximos de aquisição de imóveis com recursos do fundo. Em novembro, o Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou que o valor máximo de imóveis financiados pelo FGTS passasse de R$ 650 mil para R$ 800 mil (R$ 950 mil em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal).

    6+
  • Cajuzinha 23 de janeiro de 2017 at 15:23

    23/01/2017 Para FMI, ainda existe a possibilidade de recessão no Brasil em 2017 | Valor Econômico
    http://www.valor.com.br/brasil/4844880/para­fmi­ainda­existe­possibilidade­de­recessao­no­brasil­em­2017 1/1
    WASHINGTON ­ O Fundo Monetário Internacional (FMI) não descarta a possibilidade de o Brasil
    continuar em recessão em 2017. A instituição revisou para baixo a perspectiva de crescimento do PIB do país
    para 0,2% neste ano. A projeção anterior, que foi realizada em outubro, era de 0,5%. Como o número está cada
    vez mais próximo de zero, é possível um novo número negativo, advertiu Alejandro Werner, diretor do
    Departamento do Hemisfério Ocidental do FMI.
    “Estamos revisando ligeiramente para baixo a previsão de crescimento do Brasil. Isso reflete que o ano de 2016
    foi mais negativo do que havíamos esperado”, justificou ele ao apresentar o relatório sobre o panorama
    econômico para a América Latina.

    8+
    • avatar
    • JJJ_brasilia 23 de janeiro de 2017 at 18:22

      Quando o FMI faz previsão de crescimento de 0,20% do PIB do Brasil, é só pra agradar ao governo brasileiro, o fundo não ia anunciar recessão, para não ficar feio, disse que tem crescimento de 0,2.

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 23 de janeiro de 2017 at 15:58

    Previsões 2017 (na “mídia” até agora nenhuma, nem de horoscopo chinês, que todo ano tem).

    2017 – Ano do Galo de fogo e corvos pretos torrados:
    – Se Temer implantar as medidas econômicas e cortes de custos, se o PIB não cair, se mais nenhum avião cair, se os juros continuarem a cair, se o IPTU não subir muito, se o desemprego não subir, se o Fed e o Trump não complicarem, se o Brexit não abalar os mercados, se não subir a Febre amarela, se as construtoras não falirem, se a Vila Olimpica não afundar e não tiver nenhum ciclone no sul, se sobrar feijão e tomate e porco. Devemos torcer também para não ocorrer uma nova crise externa, ou guerra no Oriente.
    Assim, podemos dizer que os imóveis terão valorizarão como nunca antes desde 1811 e será a maior valorização do planeta e do Universo. Mesmo levando em consideração os amplos estoques e distratos que terão de ser desovados nos próximos dois anos, e considerando também a queda nas vendas de novos e nos aluguéis, a alta inadimplencia e atrasos nas entregas, a falta de poupança e a prisão de empresários. O mercado de muros e cimento e containers para presídios aumentou. Assim o preços dos imóveis vai subir e quem quer investir em Terrenos e galpões, e apartamentos o momento é agora!!. Vejam Já há vários sinais nesta direção, como é o caso do mercado Pet, e das tatuagens,mas a maioria ainda não se deu conta disso.
    Esse é o momento, até 2024 haverá um forte valorização, podem anotar..

    17+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 23 de janeiro de 2017 at 16:58

    off Trump
    ibagens fortes e hilária
    https://www.facebook.com/JoseMarcio1953/videos/1669689559938371/?hc_ref=NEWSFEED

    (tenho apénas um senão nssio aí, uma velha burrice, voltando à moda, pois já imaginava, ninguém trabalha de graça, se o custo for esse, eu aceito, mais tarde eles mesmo num vão se aguentar e vão arregar da cagada).

    3+
  • Leonardo M. 23 de janeiro de 2017 at 18:54

    Cvr

    Propriotario que tentei negociar um AP mobiliado no final do ano passado pedia R$1.200,00 temers, ofereci R$1.000,00 e não aceitou.
    Após 2 meses vi hoje anúncio no FB e abaixou pra R$999,00

    Uma pena, gostei tanto do AP na época e iria cair com uma luva pra mim…. Bom deixar arder agora

    43+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • LZ 24 de janeiro de 2017 at 10:25

      “Esperamos que seja criado um marco regulatório para nortear a questão dos distratos, que se avolumaram nos últimos dois anos, em razão da instabilidade política e econômica”
      Os caras inflaram a bolha e jogam a culpa no Governo hauahua

      3+
      • PFernando 24 de janeiro de 2017 at 10:52

        Pela alta do preço das ações de construtoras, essa regulação não deve beneficiar o comprador. Se não for isso tem outra coisa que “ninguém” sabe. Muita gente compra e nem sabe o que é distrato. Com essa lei o distrato vai ser popular e quando o cara sabe que pode perder ele não compra mais.

        3+
  • Marcio 23 de janeiro de 2017 at 19:14

    http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/revogacao-de-prisao-de-neto-de-ex-senador-causa-revolta-na-paraiba/

    Típico exemplo do que foi e continua sendo esse esgoto que chamamos de país.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Unreal_Estate 23 de janeiro de 2017 at 19:45

    CVR
    Aproveitando a notícia do tópico, truquei a imobiliária para não reajustar o aluguel esse ano (seria no próximo vencimento, em fevereiro).
    Solicitação atendida.
    E PMJ, só pra não perder o costume.

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Libertario 23 de janeiro de 2017 at 21:21

    Esses dias reparei que as casas do meu bairro, que já tiveram apenas uma plaquinha de imobiliária

    E que depois tiveram várias plaquinhas de imobiliárias,

    Agora estão com uma faixa gigante dizendo TRATAR DIRETO COM O PROPRIETÁRIO.

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Louro José 24 de janeiro de 2017 at 10:15

    testando 123 testando

    2+
    • avatar
    • Bolha BOSS 24 de janeiro de 2017 at 10:16

      Voltou ?

      2+
      • avatar
    • Bolha BOSS 24 de janeiro de 2017 at 10:16

      Plugins de segurança….De volta a programação normal

      2+
      • avatar
    • Louro José 24 de janeiro de 2017 at 10:19

      Yeah!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      4+
      • avatar
  • Cajuzinha 24 de janeiro de 2017 at 10:19

    postado em 24/01/2017 07:37
    Agência Estado
    Brasília, 24 – Depois de acelerar o ritmo de queda da taxa Selic, o Banco Central anuncia nos próximos dias uma ampla reformulação e simplificação dos depósitos compulsórios, dinheiro que os bancos são obrigados a depositar no Banco Central, parte sem nenhuma remuneração.

    Num segundo momento, será feita uma redução gradual do nível dos compulsórios, abrindo caminho para elevar o volume de dinheiro disponível para os bancos emprestarem às empresas e pessoas físicas. Segundo o BC, estão estocados na instituição R$ 428,4 bilhões.

    4+
    • avatar
    • Louro José 24 de janeiro de 2017 at 10:22

      Novo vôo de galinha sendo cozinhado. Suficiente até outubro de 2018.

      7+
      • avatar
  • Cadeludo 24 de janeiro de 2017 at 10:21

    magazine luiza na bolsa é bruxaria
    qual a justificativa pra subir 900% em um ano?
    cotada 5x o VPA, aí tem truta

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Felipe 24 de janeiro de 2017 at 10:28

      magazine luiza é uma financeira que acidentalmente vende móveis e eletro.
      é bolha?

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Felipe 24 de janeiro de 2017 at 10:21

    Estava tentando perguntar mais cedo, antes das 9hrs –
    Aos TD Lovers:
    Prefixado 2023 a 10,89% – vcs estão investindo nessa?

    Agora…
    Aos TD Lovers:
    Prefixado 2023 a 10,79% – vcs estão investindo nessa?

    6+
    • avatar
  • Alemon Fritz 24 de janeiro de 2017 at 10:23

    Atenção:
    Próximo passo: redução de compulsórios!
    Ainda Essa semana serão modificados as regras dos compulsórios.
    a poupança imobiliza 30% em compulsórios para o BC por ex. Serão liberados de 10 a 15% (chute meu) sendo injetados 30 a 42Bilhoes (estimativa minha aqui)
    o BC vai alterar e liberar os bancos dos compulsórios, liberando mais grana pra crédito.. isso foi comentado ano passado.
    Isso vai beneficiar principalmente a caxão.
    O outro passo será aumentar ainda mais a proporção no PIB (que segundo grasnam) é de 6 a 9% do PIB ( alguns dizem que é 5%). kkk mais gasolina.
    imagina o preço do aluguel valorizando…com a nova “valorização” da construçção
    Falta combinar com os russos.
    a menos que seja noticia plantada pra pisar em ovos, parece que temos mais gasolina pra jogar no carvão

    que bom que voltou aqui, achei que era o meu velho PC.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 24 de janeiro de 2017 at 10:28

      Está sendo parido um novo vôo de galinha com vistas a 2018. Espero que passe também a reforma trabalhista, a previdência, a tributária. Não necessariamente até 2018. Tavez até 2022. 2018 será vencido mediante esse vôo de galinha atual.

      2018 será de uma força de centro esquerda composta por pmdb/psdb.

      6+
      • avatar
      • Lucas 24 de janeiro de 2017 at 11:20

        com a politica atual
        com a lei de falencia
        com o meta-capitalismo de estado bananense
        isso que o CA e o cramulhão perceberam, a lógica e a matemática aqui é subvertida, anulada, revogada

        vamos até 2018.
        como?
        não sei os detalhes sórdidos,
        nem acredito que existam
        mas que os há, os há.

        4+
        • avatar
        • Alemon Fritz 24 de janeiro de 2017 at 11:31

          Tem muita coisa engatilhada desde ano passado (LIGs, compulsórios, bolsa, fgts, …)
          eles estão sendo disparados agora, independendo do mercado (contra as bolsas) lá fora).. programaram com a queda de Vilma, mas muitas coisas estão acontecendo por fora, sei lá parece que alguma coisa não encaixa nessa história..

          4+
          • avatar
          • avatar
  • Louro José 24 de janeiro de 2017 at 10:26

    Trump enterra TPP, o acordo que nunca saiu do papel

    O decreto que retira formalmente os Estados Unidos do acordo comercial conhecido como TPP (Parceria Transpacífico) foi finalmente assinado nesta segunda-feira pelo novo presidente do País, Donald Trump.

    Apesar do grande alarde provocado pela mídia em geral, o impacto da saída dos Estados Unidos foi praticamente insignificante à dinâmica dos principais mercados globais. A irrelevância dos investidores ao evento desta segunda-feira tem uma razão muito simples: a TPP nunca existiu.

    O acordo, composto por 12 países signatários (Estados Unidos, Japão, Canadá, México, Austrália, Vietnã, Malásia, Peru, Chile, Brunei, Cingapura e Nova Zelândia), foi negociado durante a ineficiente administração Obama, que não conseguiu sequer avançar no Congresso norte-americano para conseguir aprovação.

    Não é necessário fazer muito esforço para entender o motivo do insucesso de Obama. Para aumentar sua influência na região Ásia-Pacífico, os Estados Unidos iriam abrir ainda mais suas portas para mercados de baixo custo de produção. O efeito colateral do acordo (fuga de mais empresas norte-americanas para parques industriais na Ásia) estava muito alto para contrabalancear o aumento do poder de influência na região, que atualmente não é desprezível.

    A retirada formal dos Estados Unidos, portanto, é apenas um descarte de serviços inacabados (e de baixo potencial) da administração anterior. O fato de Donald Trump assinar o decreto formalizando sua saída também não altera em nada as relações comerciais bilaterais já existentes entre os Estados Unidos e boa parte dos países signatários da TPP.

    Além disso, a notícia não é nenhuma novidade, já que o próprio Donald Trump ressaltou diversas vezes durante sua campanha que se fosse eleito realizaria tal movimento nos primeiros dias de seu governo. O novo presidente dos Estados Unidos apenas cumpriu sua promessa dentro do prazo, algo cada vez mais raro entre políticos do mundo inteiro.

    Em função da nítida preferência da mídia ocidental pela ex-candidata do partido Democrata, Hillary Clinton, desde o início da cobertura da campanha eleitoral norte-americana, Donald Trump continua sendo bombardeado por notícias tendenciosas e sensacionalistas.

    Os acontecimentos dos últimos dias sugerem que a imprensa norte-americana (seguida de perto pela brasileira) tende a continuar extrapolando limites para atacar deliberadamente a nova administração, o que reforça a necessidade de os investidores trabalharem o filtro de informações e se atentarem à dinâmica macroeconômica.

    Ainda nesta segunda-feira, Trump afirmou que vai conversar com os líderes do Canadá e do México para renegociar o Nafta (Acordo de Livre Comércio da América do Norte). O principal ponto a ser discutido entre os líderes dos três países está relacionado à imigração e segurança na fronteira.

    Obviamente, Trump vai tentar reduzir ligeiramente seu grande déficit comercial com o México, o que tende a gerar impactos localizados na economia mexicana, mas muito longe de causar grandes mudanças de fluxo comercial entre os dois países.

    O único fato concreto até o momento é que a bolsa do México está subindo forte desde a posse de Donald Trump. A LTB dos 222 pontos foi rompida com candle de força na última sexta-feira, acompanhada com novo surgimento de força compradora relevante no pregão desta segunda-feira, ratificando movimento de bear trap sobre o falso rompimento do suporte localizado nos 184 pontos.

    A reação da bolsa do México é uma resposta do mercado frente ao excesso de prognósticos negativos traçados para País. Os primeiros discursos e ações de Donald Trump não confirmaram a catástrofe que se esperava para o México.

    No Brasil, o índice Bovespa também subiu forte nesta segunda-feira, trabalhando movimento técnico relevante. A máxima de 2016 foi superada com marubozu, acionando mais um pivot de alta, agregando força à tendência principal de alta iniciada aos 37k.

    Com isso, o mercado se distancia da faixa amarela traçada no gráfico acima (localizada na faixa dos 63k), considerada a última linha de resistência com força relevante a ser superada pela tendência principal de alta.

    As outras duas linhas de resistências localizadas acima (69k e 73,5k), indicadas pelas linhas vermelhas no gráfico, não incorporam força vendedora relevante comparável às resistências superadas abaixo. Isso significa que do ponto de vista técnico o mercado está cada vez mais livre para se manter dentro da tendência principal de alta.

    4+
    • avatar
    • Lucas 24 de janeiro de 2017 at 11:17

      isso aí louro
      se vc voltou hoje te indico o post de ontem apesar de velho sucitou comentários muito interessantes

      quanto ao trump, estou alinahdo com este tipo de opinião e não é de hoje
      só que agora conseguii me explicar de uma forma mais clara, comparando com a teoria conspiratória do aquecimenteo global

      se vc pegar determinadas faixas de lugar e tempo vc realmente pode encontrar pertubações significativas na série histórica que aqui e ali podem gerar efeitos de grande magnitude para efeitos de manchete de jornal, falando tanto do aquecimento quanto do Trump, mas pegando uma escala maior de tempo ou de espaço, essas pertubações são irrisórias, vão contra a tendência e podem gerar outros efeitos positivos mais interessantes que os negativos.

      Trump em economia está sendo o que lula foi em 2002, extremamente conservador e protecionista, pendendo para o justo. A parte cultural é uma parte acessória que pouco importa numa escala maior, se bem que pode ser muita coisa para as milhares de crianças que deixarão de ser abortadas, e nisso tbm estou de acordo em 99% dos casos num horizonte amplo será benéfico. É interessante notar trump é o contrário do temer, ele trouxe um pacote de bondades vestidas de maldades. Adoro aquele jeito dele de “to nem aí” eu meio que fui assim na vida, se pegar o histórico dele, soube aproveitar muitas oportunidades, inclusive no ramo imobiliário e fazendo pactos com o governo. Trump é a semente que germinou no seio esquerdista (sic com S mesmo de teta). Assim como sua antí-tese está sendo auto-gerada para lá na frente aparecer, este tipo de ideologia já vimos acontecer, traz prosperidade faz as pessoas menos vagabundas, mas lá pelas tantas, começam a se perguntar? “pra quê tanto disto?” e começam a não se aguentar mais uns aos outros, e aí volta o pêndulo, foi isso que Marx sacou, estamos presos num eterno limbo marxista, se for ver bem, até trump carrega características da dita esquerda, ele é um frankstein de pragmatismos, como lula um dia foi, antes de virar o ladrão que é hoje.

      A questão é: “como sair disto”?
      talvez as novas gerações 1 dia conseguirão, fé no face.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 24 de janeiro de 2017 at 10:54

    Comparador de renda fixa
    CDB, LCI e LCA: veja investimentos mais rentáveis que a poupança

    http://www.infomoney.com.br/solucoes-financeiras/comparador-renda-fixa/cdb-lci-lca

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 24 de janeiro de 2017 at 10:59

    Famílias no atoleiro
    Publicado em 24/01/2017 – 06:10 Vicente NunesEconomia
    O percentual de famílias endividadas caiu, mas o número de lares inadimplentes e sem condições de honrar seus compromissos bateu recorde, conforme pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), que será divulgada hoje. A combinação perversa entre desemprego alto, inflação persistente e taxas de juros absurdas foi determinante para agravar a vida financeira dos trabalhadores que não conseguiram adequar os débitos à forte queda na renda.

    Pelos cálculos da economista Marianne Hanson, da CNC, 2016 fechou com 58,7% das famílias endividadas ante os 61,1% do ano anterior. Esse recuo deveria ser motivo de comemoração, não fosse a impressionante deterioração nas condições dos lares que se mantiveram pendurados em bancos, lojas, cartões de crédito e em financiamentos da casa própria e de carros. O total de famílias com contas em atraso passou, no mesmo período, de 20,9% para 23,6%. Já o índice daquelas sem condições de pagar os débitos saltou de 7,7% para 8,9%. Em ambos os casos, são os piores resultados da série histórica.

    O número de famílias com dívidas atrasadas ou que já se declararam sem condições de honrar as faturas aumentou em todas as faixas de renda — ou seja, foi um processo disseminado, que levará tempo para ser revertido. Não por acaso, os especialistas não veem recuperação para o consumo em 2017. Na melhor das hipóteses, o que se verá é uma estabilização das vendas num nível insuficiente para dar uma guinada da economia. Os estragos da recessão serão sentidos por um bom tempo.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 24 de janeiro de 2017 at 11:48

      Mas o Temer vai liberar o compulsório e todo mundo terá crédito1 kakakkakakakaka

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 24 de janeiro de 2017 at 11:01

    leve caída estável

    Crédito da casa própria recua 38,3% em 2016, diz Abecip
    caiu 33% em 2015 e 38% em 2016… -70%
    http://g1.globo.com/economia/noticia/credito-da-casa-propria-recua-383-em-2016-diz-abecip.ghtml
    ou seja se dobrar ainda volta só sobe metade de antes

    4+
    • avatar
  • odorico 24 de janeiro de 2017 at 11:10

    Alguém aqui ouve CBN regularmente? Bem, eu ouço, pela internet. Já observaram que, antigamente, ao ouvir ao vivo, você tinha anúncio antes do início da transmissão? Agora não tem mais. Acho que anunciantes caindo fora geral das mídias. Queda de receita das organizações tabajara está sendo grande.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 24 de janeiro de 2017 at 11:20

      Por isso que de vez em quando eles forçam a amizade com matérias pagas….
      Mas não, não vai !

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Thiaguinho 24 de janeiro de 2017 at 11:21

    OFF – Independência financeira

    Muito se fala em quanto precisamos de dinheiro para termos a sonhada independência financeira. Ok, atingimos isso quando nosso rendimento de investimentos supera nossos gastos. Mas quais gastos? Os básicos? Os básicos + supérfluos? E outra, o rendimento usado para pagar esses gastos é o rendimento cheio? Ou só o rendimento acima da inflação?

    Vejo algumas pessoas citando o uso do rendimento cheio como renda. Mas na verdade não é, deve-se usar apenas a diferença da inflação para manter o valor do original. Conta aparentemente fácil, supondo que os índices de inflação seja confiáveis. Mas estamos na banania, ou seja, não é confiável. Mas quem acompanha economia e assuntos financeiros, consegue até certo ponto ter essa boa noção.

    Tenho comigo que essa independência financeira é possível atingir quando, usando a diferença do meu rendimento cheio para inflação, eu consiga pagar minhas necessidades básicas, como aluguel, alimentação, contas básicas de água e luz, e convênio médico. São contas necessárias para a sobrevivência em seu modo básico. O resto é supérfluo. Não entro no mérito da educação, que apesar de ser um item quase que básico, consigo levar um tempo sem ter. Agora, ter onde morar e comida, eu preciso pra hoje.

    Obviamente que, no caso de um desemprego ou aperto, caso necessite retirar o rendimento mensal cheio, sem mexer no principal, é válido, mas não se pode virar uma constante, caso contrário o principal será afetado. Caso queiram colaborar, falem sobre o que consideram válido a respeito da tão sonhada I.F.

    7+
    • avatar
    • Louro José 24 de janeiro de 2017 at 11:34

      Independência financeira = R$ 5 milhões.

      Renda fixa garante um rendimento mensal alto o suficiente pra viver como classe média alta e com uma sobra pra reinvestir o que for depositado pra manter o bolo crescendo.

      Mesmo assim não pararia de trabalhar.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • odorico 24 de janeiro de 2017 at 11:40

        Acho que depende do seu padrão de vida. 5kk eu parava de trabalhar. Estou com 1kk, mas continuo trabalhando e os juros reais (descontado a inflação) já me dão 40% dos meus gastos mensais.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Pure 24 de janeiro de 2017 at 12:54

        A conta para alcançar a I.F. é interessante.
        Acho que deveríamos considerar também, uma projeção da média da inflação no período (eu sei, um baita chute, mesmo) para calcular o valor do rendimento real necessário para seus gastos.
        Por exemplo: Preciso de 1kk para ter o rendimento de 10k. 5k para cobrir a inflação e 5k para os meus gastos. Porém, para alcançar 1kk, vou levar 10 anos e daqui a 10 anos, meus gastos não são mais 5k, e sim, 7,8k, por causa da inflação. Então precisarei acumular mais e assim vai… até que a conta feche.
        Concordam?

        Considerei a hipótese de deixar herança, sem “comer” o dinheiro, apenas para deixar clara a minha questão.

        2+
        • to bolhado 24 de janeiro de 2017 at 13:08

          Se você fizer as contas todas pelos juros reais não precisa dessa correção. Se o % real que rende é 5%, você calcula tudo por 5%. Aí a cara ano / período você atualiza o valor meta (digamos, 1 milhão) pela inflação do período, mas os cálculos são os mesmos.

          2+
          • avatar
          • Pure 24 de janeiro de 2017 at 13:17

            Tem razão. Obrigado por facilitar o cálculo, rs.

            0
    • Master Yi 24 de janeiro de 2017 at 11:48

      Legal a discussão. Minha opinião é a seguinte, independência financeira significa conseguir viver (incluindo o básico e o supérfluo) apenas de rendimentos, o que é algo extremamente difícil. Isso porque, em regra, seus rendimentos são muitos menores do que o seu salário. Como você mesmo citou, se tirarmos apenas o rendimento líquido (descontando a inflação) sobra muito pouco, mesmo com a taxa de juros do Brasil. Bem, essa é minha opinião sobre o conceito de independência financeira, claro que existem várias outras opiniões, e a depender do conceito que você atribui ao termo, pode ser muito mais fácil atingir a tal independência financeira.

      4+
      • Lucas 24 de janeiro de 2017 at 11:56

        independencia financeira é um conceito meio besta

        depende de um monte de coisas:

        – primeiro depende de qual vida vc quer levar?
        muitos europeus conseguiram independencia financeira morando em praias desertas do nordeste passando o resto da vida com alguma mulher exótica, conheço algumas pessoas assim, com mil reais / mês vc já é o rei da localidade

        – depende de suas ambições??
        vc conseguirá se satisfazer com as índias pro resto da vida? e quando precisar de atendimento médico? vc liga de morrer por qualquer besteira? ou só aceita se for algo que nenhum médico top consiga reverter

        outra coisa a matemática não é assim,
        primeiro que os juros varia muito no tempo
        e se vc contar só juro real, vc teria independencia pela eternidade, o calculo é outro, vc precisa estimar um limite, suponha até os 120 anos de idade, um teto para 99% da população
        mas numa idade maior, vc terá mais necessidades, masi remédios, mais confortos, quantop estimar isso no futuro???

        esse papinho de independenica financeira pra mim não faz muito sentido, tendo em vista tantas variáveis impossíveis de calcular, pior que metereologia ou bolsa de valores, pra mim isso é coisa de corretor querendo vender crusinho de auto-ajuda financeira. Blargh!!!

        13+
        • Pure 24 de janeiro de 2017 at 12:40

          I.F. não é bobagem. No seu caso, o total a ser acumulado seria maior, apenas isso.

          7+
          • avatar
          • avatar
        • Money_Addicted 24 de janeiro de 2017 at 12:45

          concordo plenamente!!

          Eu particularmente nao pretendo parar de trabalhar, inclusive hj eu poderia faze-lo q os PMJ seriam suficiente para uma vida relativamente confortavel.

          6+
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 24 de janeiro de 2017 at 12:57

            mas amanhã vc pode mudar de idéia
            ter ambições maiores, ou menores
            ninguém sabe
            é impossível fazer estas contas

            faz +sentido isso que vc falou: tranquilidade financeira
            vc já a alcançou, o que vier agora é lucro
            trabalho é prazer, prazer é trabalho

            7+
            • avatar
            • avatar
            • to bolhado 24 de janeiro de 2017 at 13:10

              Em 5 anos muita coisa muda. Num momento você é solteiro bolhista plus e gasta x. 5 anos depois você é casado (com uma não 666 mas que tem algum apreço por certos confortos), filho, cachorro, sei lá mais o que. Teu gasto por triplicar. E você pode estar ok com isso. Acho que uma conta para se aposentar com tranquilidade faz mais sentido.

              4+
              • avatar
              • Lucas 24 de janeiro de 2017 at 13:27

                Quem diz que sabe fazer estas contas, não tem a menor idéia da complexidade do assunto
                Quem acredita em contas, qualquer uma, não só não tem a idéia, quanto nem capacidade pra fazer as contas sozinho ele tem.

                Portanto a tese da IF. é apenas um produto feito para vender livro, apóstila, cursinho, ou para atrair sardinhas para sua corretora, no mínimo pra dar audiencia barata em sites.

                4+
                • Pure 24 de janeiro de 2017 at 14:39

                  Quem diz que sabe fazer estas contas, não coloca o assunto em discussão em foruns. Estamos aqui para isso.
                  Que tal expor as complexidades e colocá-las em discussão?

                  6+
                  • avatar
                  • avatar
                  • Thiaguinho 24 de janeiro de 2017 at 15:04

                    Pois é, lancei o assunto diante da complexidade do mesmo, e para debatermos. Só isso. Não acho de modo algum besteira, pelo contrário, tento fazer essa conta sempre, diante de toda minha limitação. Mas é isso aí…

                    5+
                    • avatar
    • tfox 24 de janeiro de 2017 at 11:54

      Para mim cerca de 2,7kk seria o bastante, considerando uma retirada de 7,5k / mês corrigido pela inflação . mas isto só seria possível considerando ter o imóvel próprio quitado ( até mesmo como diversificação) e nenhuma divida.. Hoje o meu custo mensal total é de cerca de 5k então ainda sobraria um adicional.

      5+
      • avatar
      • avatar
    • to bolhado 24 de janeiro de 2017 at 13:05

      Cerca de 10 anos atrás eu tinha isso tudo calculado; eu trabalhava no mercado financeiro, e embora gostasse razoavelmente do que fazia, não me vinha dali a 10 anos fazendo a mesma coisa. Então meu horizonte era, de forma simplificada “preciso juntar o máximo possível para parar de trabalhar”. De lá para cá minha vida profissional mudou bastante. Não me vejo parando de trabalhar e embora possa, em algum momento, fazer uma nova transição de carreira, será mais por vontade / planejamento do que por horror à minha atividade profissional atual. E a implicação isso é que eu não penso em independência financeira nesse sentido (em ter um valor X que me permita parar de trabalhar). Ainda guardo pelo menos 40% da minha renda, aplico, faço projeções, mas com o sentido de criar patrimônio, que minha família possa ter um futuro mais tranquilo. Não penso em parar de trabalhar.

      5+
      • tfox 24 de janeiro de 2017 at 13:11

        acho que ponto principal da independência financeira ( IE) é ter LIBERDADE para se fazer o que gosta, o que muitas das vezes pode ser um hobby que ainda gere um grana adicional. A minha ideia de IE não é ficar de pijama o dia todo vendo TV e sim poder reduzir o ritmo de trabalho e ter mais tempo para outros hobbys.

        2+
        • avatar
        • to bolhado 24 de janeiro de 2017 at 13:13

          Você já leu o livro do Po Bronson, “o que devo fazer da minha vida?”. Tem um capítulo (o mais curto, uma página e meia), que fala dessa idéia de trabalhar que nem um maluco por um tempo + juntar grana = fazer o que gosta quando alcançar esse X. é muito interessante.

          2+
          • to bolhado 24 de janeiro de 2017 at 13:14

            Eu acredito nisso se for para um objetivo específico de curto / médio prazo, tipo mudar de país, abrir uma empresa; algo do tipo “preciso de 400 mil para abrir a empresa, que é o dinheiro do investimento inicial + x meses de fluxo de caixa + grana para me segurar por 2 anos”. Aí concordo. Mas algo geral para a vida acho muito improvável / impraticável.

            1+
    • Zé do Brejo 24 de janeiro de 2017 at 15:10

      I.F. é precisar cada vez menos de dinheiro. Quanto menos você precisa, mais independente é.
      Não vejo isso como uma fórmula matemática e sim como princípio de vida. Já assistiu INTO THE WILD?
      Quando Christopher McCandless coloca fogo nos dólares que tinha no bolso, ele adquire a sonhada I.F. (na minha opnião)
      Dependência monetária escraviza, liberte-se!

      5+
      • avatar
    • Cajuzinha 24 de janeiro de 2017 at 11:26

      A Caixa Econômica fez um acordo com o Cofeci (conselho dos corretores de imóveis) para tentar vender casas que o banco financiou, mas cujos pagamentos não foram honrados e que foram incorporados à carteira da estatal.

      Ao todo, a Caixa possui 24.585 unidades em estoque.

      Os corretores que conseguirem fazer transações com essas unidades ficarão com uma taxa de 5%, diz João Teodoro, presidente do Cofeci.

      “Os conselhos regionais de corretores de imóveis vão chamar os profissionais cadastrados para participar desse convênio, e haverá sorteio para determinar quem vai trabalhar qual unidade.”

      Ele estima que, caso todo o estoque seja comercializado, o valor total seja em torno de R$ 4,5 bilhão.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 24 de janeiro de 2017 at 11:31

        Que palhaçada…

        como se fosse falta de vendedor, e não de quem compre.

        Abaixa o preço que aumentam os potenciais compradores…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • odorico 24 de janeiro de 2017 at 11:34

          Não vai.
          ” O problema é que a maioria dessas casas são ocupadas pelo antigo mutuário ou por um comprador irregular, diz José Viana Neto, presidente do Creci-SP (conselho dos corretores de SP). “Isso é um complicador muito grande”.
          Pelas contas do banco, 11% do estoque será vendido dessa forma em 2017, segundo a Caixa informou por e-mail.”

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Antigo 24 de janeiro de 2017 at 11:36

            É o famoso imóvel Kinder Ovo. Vem com surpresa.

            12+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
          • Leonardo M. 24 de janeiro de 2017 at 11:36

            Eu até compraria um pepino desses mas com 85% de desconto.
            Daria um s R$15.000,00 pro Fernando sair e mais 6 meses de aluguel em outro lugar, Aí valeria a pena

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Antigo 24 de janeiro de 2017 at 11:41

              Pois é. Em média um ano para tirar o motumbado, caso ele resista. Tem gasto com advogado, com o armazenamento dos móveis dele, com a mudança, com a nova privada, já que ele vai levar a antiga…

              Ou um acordo desses que você exemplificou. Mas é arriscado. Se o sujeito não teve palavra para cumprir a obrigação anteriormente, provavelmente vai tentar dar o calote de novo.

              3+
              • avatar
            • From_The_Tower 24 de janeiro de 2017 at 13:19

              huahuauhahua!

              2+
              • avatar
          • odorico 24 de janeiro de 2017 at 11:37

            Quem viu “99 homes”? Se o despejo não for daquele jeito dos EUA, vão encalhar. O banco é que tinha que tirar. Ele tem uma pá de adevogados concursados ganhando uma baba para não fazer nada. Tira os caras e bota à venda. … Já chega com a polícia e carregadores …. É triste, é duro, mas infelizmente o Brasil está precisando de Ordem….

            9+
            • avatar
            • From_The_Tower 24 de janeiro de 2017 at 13:20

              Essa é a correção que os agentes econômico desse caso não querem fazer.
              Querem que os corvos que são parte do problema…. resolvam !

              5+
              • avatar
      • Cesar_DF 24 de janeiro de 2017 at 12:25

        Cheque sem fundo bate recorde em 2016, diz Serasa
        A porcentagem de cheques devolvidos em relação ao total compensado foi de 2,66%, o maior valor registrado desde 1991
        http://veja.abril.com.br/economia/cheque-sem-fundo-bate-recorde-em-2016-diz-serasa/

        5+
        • avatar
        • avatar
  • Leonardo M. 24 de janeiro de 2017 at 11:34

    Caixa fecha acordo para desovar imóveis encalhados

    A Caixa Econômica fez um acordo com o Cofeci (conselho dos corretores de imóveis) para tentar vender casas que o banco financiou, mas cujos pagamentos não foram honrados e que foram incorporados à carteira da estatal.

    Ao todo, a Caixa possui 24.585 unidades em estoque.

    Os corretores que conseguirem fazer transações com essas unidades ficarão com uma taxa de 5%, diz João Teodoro, presidente do Cofeci.

    2+
  • Alemon Fritz 24 de janeiro de 2017 at 11:34

    então temos 4,5 bilhão em “shadow”, 24.500 imóveis.. kkkk

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 24 de janeiro de 2017 at 11:47

      só na caixa, só o admitido
      fora o resto
      suponha aí que a caixa tem 50% do mercado e que eles só admitem metade do real
      só com bancos temos 20bi por baixo

      mas os bancos são a parte sólida da história
      o shadow na mão das construtoras pode por 10x mais

      mas as construtoras são a parte forte
      na mão da sardinhada pode por 100x mais

      mas a sardinhada é só metade da história
      muita gente comrpou de boa fé pra morar mesmo…

      Olha, eu não tenho a menor idéia de quanto é de verdade este número, nem como a coisa ainda está de pé, ainda mais com o trump fechando lá as torneiras, mas uma coisa é certa
      mesmo com a recuperação economica atodo vapor no fim deste ano, ainda vai levar um tempinho pro imob se ajustar.
      fazer estas contas é algo entre o esotérico e o inimaginável, eu chuto uns 10 anos, um chute baseado em dados reais e no histórico de que isso já aconteceu, o CA coloca aí valores parecidos.

      uma cronologia:
      criação do BNH 1964
      falencia do grupo delfin neto (poupança que pedalava o berço): 1982
      falencia do BNH (correia de transmissão na inflação): 1984
      falencia do grupo encol: 1995 (de fato)
      criaçao do MCMV: 2005 (de fato, antes sem esse nome)
      primeiras falencias significativas do sistema atual: 2016

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Alemon Fritz 24 de janeiro de 2017 at 12:06

      ou seja, cada um já está custando R$184.000,00 hoje
      (não tem condições, não vai)

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Longa Manus 24 de janeiro de 2017 at 11:46

    É um absurdo a quantidade de imóveis retomados, fechados e que a CEF não avaliou para a posterior venda. O Staff da Caixa na questão de reintegração dos imóveis e também para a revenda são totalmente despreparados ou desinteressados. Não estão nem aí. Aliás, a CEF é uma empresa de incompetentes!

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 24 de janeiro de 2017 at 11:49

      coloquei metade, nas contas acima
      vc acha pouco?
      seria tipo o admitido só 10% do real que a incompetencia não pega?

      3+
      • avatar
  • Louro José 24 de janeiro de 2017 at 12:11
  • Cesar_DF 24 de janeiro de 2017 at 12:20

    BOSS
    Em minhas postagens com url está saindo a mensagem “Comment awaiting moderation. “

    2+
    • avatar
    • Bolha BOSS 24 de janeiro de 2017 at 13:16

      Caiu na caixa de Spam

      1+
  • CA 24 de janeiro de 2017 at 13:11

    Sobre algumas notícias recentes e o comentário do Louro José:

    “Louro José 24 de janeiro de 2017 at 10:22
    Novo vôo de galinha sendo cozinhado. Suficiente até outubro de 2018.”

    A TENTATIVA do governo de fato é esta. Será que vão conseguir reeditar os truques da Dilma para que a realidade não apareça logo antes das eleições? Na verdade, quanto mais pedalam, quanto mais vão colocando gasolina para apagar incêndio, mais difícil fica de ir postergando as consequências.

    Na prática, o governo continua colocando esparadrapo para conter hemorragia. É inócuo, uma hora o sangue vai jorrar e não vão conseguir ocultar isto.

    Vão liberar mais do compulsório para os bancos? Tivemos R$ 1 trilhão de credit crunch, onde os bancos OPTARAM por reduzir e muito a oferta de crédito, não foi algo que eles fizeram porque estavam sem o dinheiro do compulsório, de novo, estão dando uma “solução” para algo que não tem nada a ver com a causa raiz do problema…

    A causa raiz para o credit crunch acima foram as bolhas de crédito para o consumo e imobiliária, que levaram as empresas e famílias a um recorde de inadimplência, recorde de falências e recuperações judiciais, etc. Foi uma reação natural dos bancos de se preservarem, agora só estão fornecendo crédito “a conta-gotas”. Aliás, como uma consequência natural deste credit crunch, pela redução sensível de oferta de crédito e também como “seguro” para se protegerem de calotes maiores que são esperados, os bancos aumentaram e bateram o recordo dos juros totais cobrados ao longo de 2016. Detalhe: daí vai o governo e FAZ DE CONTA que a causa para este recorde nos juros totais era a SELIC (?!), que neste mesmo período de 2016 veio estável em grande parte dos meses e até chegou a cair um pouco. Para complementar o contra-senso e o mundo de faz de conta, o BC ainda diz que vai “pesquisar” para saber porque temos spreads tão grandes e para entenderem porque os juros finais para empresas e consumidores cresceram tanto no último ano, sendo que eles sequer mencionam o que consta acima quanto a inadimplência, falências, etc… Seria cômico, se não fosse trágico!

    Daqui a pouco vão comemorar a queda no índice de famílias endividadas, que em GRANDE parte se deve ao credit crunch, ou seja, elas NÃO CONSEGUIRAM se endividar mais… Claro que uma pequena parte deve ter sido de famílias que de fato contiveram mais os seus gastos, mas por toda a experiência dos últimos 10 anos, com certeza não foi a maioria.

    No meio deste “bolo”, temos notícia sobre desemprego total (desemprego padrão IBGE + “desalentados” + sub-emprego) que já passou dos 20%, sendo que estima-se que 1 em cada 3 pessoas que forem demitidas no Mundo em 2017 serão brasileiros, informação que o número de famílias que permaneceu inadimplente em 2016 cresceu 25%, que batemos o recorde que vinha desde 1991 quanto a cheque sem fundos, que o crédito imobiliário com verba da poupança (SBPE) em 2016 teve queda de 38% depois de já ter vindo de uma queda de 30% em 2015, que a CEF tem cerca de 25 mil imóveis retomados para revender e vai tentar agilizar o processo (isto porque a CEF retoma menos de 1/5 daqueles imóveis que estão inadimplentes), etc.

    Será que quando tudo aquilo que consta acima for mais sensível para a população e agentes envolvidos e ainda mesclado com a decepção com o ajuste fiscal depois de divulgarem as contas referentes ao 1T17 (durante o 2T17) revelando os “erros de cálculo” tanto de receitas superestimadas (crescimento “previsto” do PIB do triplo do que será o real) quanto de despesas subestimadas (sem considerar REFIS, sem contar apoios a Estados e Municípios, mais o caos financeiro dos mesmos em si), mais os efeitos de retração da economia que são consequências naturais das medidas de ajuste fiscal no curto prazo (redução de milhares de comissionados que deixam de consumir, aumento de contribuições previdenciárias que roubam do disponível para consumo, cancelamento de contratos de prestadores de serviços que terão que reduzir seus quadros ou até fecharão, etc., etc., etc), mais as quebras de algumas construtoras e todo o trauma gerado para os clientes quanto a isto, mais os efeitos de Trump+FED+bolhas chinesas, dentre tantos outros “eventos”, ainda teremos o “vôo de galinha”? Parece pouco provável…

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 24 de janeiro de 2017 at 13:54

    Esse negóvio de independencia financeira é aquela velha idéia de trabalhe pra vc mesmo, seja seu próprio patrão, abra uma empresa

    Só quem é empresário sabe a treta que é ser “livre de patrões”, aliás vc nunca será livre dos outros, sempre haverá um patraõ – fornecedores, clientes, fiscais, bancos credores, etc…

    mesmo no mercado financeiro, vc está sujeito a “outros”.

    A idéia de virar um eremita não tem o menor sentido, lembra aquele filme o naufrago??? até a morte é melhor, e olha que eu sou desses caras super restritos e que adora fazer tudo por mim mesmo, que adora contas, que evita ao maximo gente enchendo o saco. Pura ilusão.

    Mas vc pode fazer o sistema trabalhar pra vc, fazendo boas escolhas, estando do lado certo, na hora certa, pelos motivos certos, existem muitas estratégias viáveis neste quesito, possuir um grande grupo e controlar todo ele com leves toques de botões, e permanecer discreto, simples e uma pessoa tranquila que faz o que gosta, como gosta, que as coisas correm até vc, e não o contrário.

    Esta aí toda a arte.
    das coisas mais complexas que existem, eu nunca vou nem tentar calcular isso, pq foge da matemática, e olha quantas vezes não vim aqui fazer contas.
    outra coisa que foge das contas é o governo brasileiro, naquele mundo a matemática normal está revogada, até a gravidade funciona por outros meio, até uma galinha pode voar nesse universo parallelo, mas não por muito tempo, uma hora a ilusão acaba, e quanto mais demorar, pior!

    9+
    • avatar
    • avatar
    • to bolhado 24 de janeiro de 2017 at 14:01

      concordo plenamente. Na verdade a filosofia de vida “bolhista”, no sentido de guardar um bom % do que ganha, tentar sempre ganhar juros em vez de pagá-los etc, vale talvez mais pelo exercício, para você aprender a não se escravizar – como vc falou, fazer o sistema trabalhar para você. Porque com a grana guardada e com essa filosofia incorporada, você consegue muito mais facilmente passar por momentos adversos, fazer transições, não engolir tanto sapo e por aí vai.

      Quanto a empresário / não ter chefe, concordo muito. Os pouquíssimos empresários bem sucedidos que conheço tem uma capacidade de engolir sapo em prol do seu objetivo que muito funcionariozinho metido a besta não tem.

      8+
      • avatar
      • avatar
    • reznor 24 de janeiro de 2017 at 14:19

      belíssimo post, Lucas.
      sabedoria pra uma vida inteira sintetizada em um punhado de palavras.
      eu costumo ler os seus posts e nem sempre concordo com seus pontos de vista, mas tem horas que você dá um tiro desses e chega até a ser inspirador.
      obrigado!

      4+
      • avatar
  • Cajuzinha 24 de janeiro de 2017 at 15:15

    postado em 24/01/2017 12:01
    Agência Estado
    Brasília, 24 – O volume de recursos aplicados no Tesouro Direto ultrapassou R$ 40 bilhões no mês de dezembro de 2016. É a primeira vez na história que essa marca foi registrada. Segundo balanço divulgado na manhã desta terça-feira, 24, o total de aplicações cresceu 3,7% em relação a novembro e papéis que seguem a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) lideraram os investimentos com 51,6% das novas aplicações no mês.

    1+
  • Cajuzinha 24 de janeiro de 2017 at 15:18

    O povo está começando a descobrir que é melhor aplicar no Tesouro a aplicar na Poupança.

    Em dezembro, foram realizadas 187,2 mil operações de investimento no Tesouro Direto e o valor médio por operação foi de R$ 9.159,23. A maior parte das operações registradas no mês (73,5%) teve valor de até R$ 5 mil.
    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2017/01/24/internas_economia,842044/volume-de-recursos-aplicados-no-tesouro-direto-supera-r-40-bilhoes-em.shtml

    1+