Com inflação, preços do aluguel caem quase 9% em 2016 – G1

Você pode gostar...

Comments
  • Intendente 17 de janeiro de 2017 at 10:17

    Estamos em 2017, pagando o preço do aluguel de 2015.

    #paz

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Thiaguinho 17 de janeiro de 2017 at 10:25

    Retorno de 4,4% ao ano, que dá, masi ou menos, 0,37% ao mês. METADE da poupança.

    NEGOCIÃO

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 10:44

    CONTA DE PADEIRO
    no tópico passado o from trouxe um cvr:
    o cara tiunha um imovel de presumíveis 780k no auge da bolha, não vendeu, o preço caiu
    hoje anuncia por 700k que tbem não vende
    com o passar de 5 anos, supondo um belo investimento em TD
    o cara perdeu de ganhar com inflação+juros que o TD ipca monetiza a ambos, + impostos de compra e venda, perdeu quase 1 milhão de reais
    – nem contei condo+iptu, deixa pra lá.

    perda de 1 milhão sobre 780k
    perda de 128%
    uma parte foram custos, outra a inflação que comeu, outra foram juros que não vieram, o tal de deixar de ganhar.
    mas tá lá vazio, valorizando… método fernando de enriquecer deitado na espriguiçadeira na sombra, cheio de viado de binoculo em volta

    matemática sua linda!

    42+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 10:49

      Tudo depende da característica do título.
      Se foi Tesouro Selic… pré-fixado ou NTNB.
      Mas digamos que ele conseguisse 10% a.a. líquidos. Média dos últimos 05 anos considerando um CDB a 100% do DI.
      É muito dinheiro parado. É muito capital que não rende… não gera dividendos… nada. Só dá trabalho e dor de cabeça… isso que a pessoa nem sabe se um dia conseguirá vender ou alugar.

      25+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 10:52

        mentira sua
        não existe perda maior que 100%
        bipolarmodeon

        7+
        • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 10:53

          Eu demorei duas semanas para entender esse conceito. Isso lá em 2012/2013. kkkk

          9+
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:07

            1 piloto de corrida de bicilceta faz a volta 1 num circuito misto oval em exatos 3 minutos a 144km/h de média.
            Em quanto tempo ele precisa fazer a volta 2 para a média das duas voltas dar 300 km por hora de média?

            diagnóstico em 5minutos
            só marca o tempo que vc usou

            2+
            • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:11

              3 min e 10 segundos.
              Calculei em 1 minuto.
              kkkk

              1+
              • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:13

                Bicicleta a 144km/h?
                kkkk
                Para dar essa média ele precisaria andar a 456km/h.
                kkkkk

                3+
                • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:17

                  quanto trempo levou???
                  o que usou
                  mostre as contas
                  e tentadenovo que tá errado

                  1+
                  • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:17

                    vou deixar o dia inteiro pra caso alguém queira se medir

                    1+
                  • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:21

                    Volta 1 ) 144km/h = 2,4km/min = 0,04 metros por segundo
                    Volta 2) 456km/h = 7,6km/min = 0,1266 metros por segundo
                    A pista de 432 metros (fiz a divisão)
                    Média horária volta 2 divido pelo tamanho da pista = 18 segundos

                    1+
                    • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:24

                      Caso 1 ) 4 metros por segundo *

                      1+
                    • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:27

                      Volta 1 : 180 segundos
                      Volta 2: 18 segundos
                      Relação de 10x.

                      1+
                    • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:39

                      Viajei bonito.

                      Volta 1 ) 144km/h = 2.400/min = 40 metros por segundo. 180 segundos foi o tempo x 40metros por segundo = 7200 metros ou 7,2km de pista
                      Volt 2) Considerando que precisa andar a 456km/h de média = 7.600/min = 126,66metros segundo . 7200 /126,67 = 56 segundos

                      acertei?

                      1+
                    • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:44

                      quer dicas???
                      já desistiu???

                      1+
                    • Diego F. 17 de janeiro de 2017 at 11:44

                      Padeiro, é impossível.

                      Para a média total dar 300km/h, tendo andado a primeira volta a 144km/h, seria necessário terminar as 2 voltas em 172,8 segundos, mas 180 segundos já foram gastos na primeira volta.

                      4+
                      • avatar
                    • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:45

                      primeira dica:
                      tem pegadinha

                      1+
                    • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:46

                      (me diz quantas dicas vc usou pra chegar no resultado_
                      segunda dica:
                      se vc tivesse procurado o resultado na net vc teria achado isso aqui
                      https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080927061144AAzfg5i

                      1+
                    • Diego F. 17 de janeiro de 2017 at 11:47

                      Reescrevendo porque ficou confuso:
                      Para a média total dar 300km/h seria necessário terminar as 2 voltas (14,4km) em 172,8 segundos, mas só a primeira volta já passou disso.

                      2+
                    • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:47

                      terceira dica:
                      essa é a mais forte, vou dar um tempo pra vc ver se acerta

                      1+
                    • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:49

                      a terceira dica era:
                      confere o resultado
                      diego F vc já comnhecia essa?

                      1+
                    • Diego F. 17 de janeiro de 2017 at 11:53

                      Não conhecia, Lucas. Vi que tinha algo errado nas contas do Padeiro, então calculei a distância total e dividi pela velocidade média desejada para ver o tempo que seria necessário. Depois, pensando bem, estava na cara. Para ser viável o que você pediu, a velocidade da primeira volta (metade do percurso) teria que ser no mínimo a metade da média final desejada.

                      1+
            • Nilson 18 de janeiro de 2017 at 17:53

              Impossível: 180 segundos na primeira volta e 172 segundos em todas voltas? só se o relógio andasse pra trás

              0
        • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 10:55

          matematicamente falando:

          é como se o dono pagasse todo mês uma quantia X para continuar em posse do imóvel
          E usufruísse zero dele, como não usa, nem podemos considerar o aluguel como auto-rentabilidade.

          From, me diga, precisa tanta abstração cognitiva assim pra entender algo tão simples????
          se eu pegar esse dinehro e queimar ele e falar que todo mês o cara faz isso, desenho animado em cores, será que entra?

          5+
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 10:58

            Não adianta véio.
            A mentalidade dos BRICK LOVERS . Eles pagam qualquer preço para manter a crença que os tijolos mágicos são bons e seguros.
            Foi como eu falei ontem: o confisco dos ativos por Collor + baixa capacidade cognitiva + péssimos hábitos financeiros permeiam essa bolha.

            17+
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:10

              ontem comentei neste mesmo assunto que não era só isso
              há algo por trás…
              algo que de tempo em tempo volta
              olha, posso te falar da minha vida pessoal, nos anos 80 estívemos lá dentro, foram anos maravilhosos, nadaria de braçadas se voltasse, MAS… mas não é bom.
              não se reprima from. eu vejo daqui
              a propósito passei um teste pra vc, pode parecer bobagem, vai te ajudar muito

              1+
              • Cesar_DF 17 de janeiro de 2017 at 11:48

                O cara botou fogo no dinheiro, naquele dia o prejuízo é de 100%, calculando 1 ano depois, ele deixou de colocar aquele dinheiro numa aplicação que rendesse 10%, então 1 ano depois o prejuízo é de 110%

                5+
                • avatar
        • Zé Carioca 17 de janeiro de 2017 at 12:21

          Não existe queda de mais 100%, se o cara comprou por 780k, para o preço cair mais de 100% ele teria que pagar para alguém levar o bem. Não é impossível, mas alguém pagar para você levar um imóvel é improvável.

          O comprador pode sim perder mais de 100% do valor investido, mas ai é outro conceito. Para isso basta o valor de venda zerar ou ser próximo a zero e o cara pagar outros custos, como corretagem, ITBI, taxas de cartório, se esses custos forem maiores que o que a pessoa recebeu, ai sim teríamos perdas de mais de 100%. No seu exemplo o cara não perdeu, deixou de ganhar. 🙂

          6+
          • avatar
          • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 12:55


            vc vê o emrcado como uma foto, várias fotos
            mercado é video, é tempo
            tempo é dinheiro
            e quando a gente fala em cisticerco subindo na mente, a gente não tá brincando

            4+
            • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 13:02

              from
              ele é um caso real, mesmo vendo o resultado ele não enxerga
              o fingezap é apenas a cereja do bolo

              1+
          • to bolhado 17 de janeiro de 2017 at 13:16

            não é perda de 100% do valor investido, é a perda total, considerando custo de oportunidade do dinheiro, ultrapassar 100% do valor investido. Se eu invisto um milhão num bem (imóvel), dez anos depois o bem vale 800 mil, e meu custo de oportunidade foi o CDI, que no período foi 100%, eu calculo minha perda em 1,2kk (2 milhões que eu teria hoje se tivesse investido no CDI menos 800 mil que restam do bem que tenho). 1,2kk é 120% de um milhão, por isso a perda teórica de 120%.

            2+
            • bolha real 17 de janeiro de 2017 at 18:35

              O seu exemplo está correto, pois colocou uma perda maior no imóvel e também um prazo maior do “CDI”. Se em 10 anos acontecesse isso essa seria a trolha.

              1+
              • avatar
    • O Cramulhao de FHCigienopolis45 17 de janeiro de 2017 at 10:57

      E pensar que a maioria das pessoas ignora essas contas…

      O Brasil é o paraíso dos juros reais. É o lugar mais fácil do mundo pra se ficar rico (que pra mim significa independência financeira) . Justamente por causa da população “CARPE DIEM” que gasta como se não houvesse amanhã….e isso independente de classe-social!

      Alguns amigos economistas keynesianos (uspianos que estudam mais o lado social da coisa) acreditam que levará coisa de 2 a 3 gerações pra se mudar isso. Ou seja, se for isso mesmo, já estaremos velhos e no fim da vida, e teremos ficado ricos graças a ignorância alheia.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 17 de janeiro de 2017 at 11:03

        Ainda está pensando em morar em newyok?

        Segundo minhas pesquisas é estremamente cara, povo mau-humorado e o clima é infernal para o lado do frio 😀
        A menos que você tenha um interesse especial como por exemplo uma ótima oportunidade de trabalho creio que existem lugares muito melhores.

        4+
        • avatar
        • O Cramulhao de FHCigienopolis45 17 de janeiro de 2017 at 11:17

          Com certeza!
          Se as coisas continuarem assim em São Paulo, em termos de segurança, não vou me arrepender.

          Lamento o período na Europa em que não investi mais no Brasil (sem falar que por amor à ex-patroa, quase comprei um bolhudo no Jabaquara em 2013 : que era o único lugar que cabia no meu bolso naquela época )

          5+
          • avatar
          • Carlos 17 de janeiro de 2017 at 11:20

            Na minha lista estão Texas e Califórnia, a útima está bem cara tb devido a turma das empresas de tecnologia.
            Conversei com um brasileiro que vive no Texas a bastante tempo, trabalha na Oracle e ele me disse que os impostos lá estão bem razoáveis.

            5+
            • avatar
            • avatar
        • O Cramulhao de FHCigienopolis45 17 de janeiro de 2017 at 11:19

          Frio? Tempo ruim?

          Passe um tempo em Londres, e principalmente Dublin e Edimburgo, aí vc vai ver o que é estar em lugares que chovem e ventam 11 meses por ano. NY é paraíso perto disso.

          6+
          • avatar
          • Carlos 17 de janeiro de 2017 at 11:25

            Nunca estive, mas lí bastante Conan Doyle e me lembro muito bem de uma passagem de um dos livros dele onde após uma longa e detalhada descrição do clima de Londres ele afirma:

            Não me admira que os jovens daquí sejam revoltados 😀

            Sem falar que venero George Orwell, “Down and Out in Paris and London” é fenomenal.

            5+
    • na_cloaca_do_fernando 17 de janeiro de 2017 at 14:45

      Fernando na piscina: https://youtu.be/a5qmKvahWf8

      4+
      • avatar
  • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 10:49

    CVR
    chveu pra ca$&¨T*lho ontem + que o domingo do diluvio que deu no JN (só assisti o Jn pra ver isso, rsrs)

    3+
    • avatar
    • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 10:49

      pra quem se interessa tecnicamente pelo assunto:

      o BR tem défict de pluviógrafos, SP é menos mal ainda assim é ridículo, as chuvas por essas bandas de SP são formações extremamente localizadas devido o relevo fractado das encostas e demais evaporadores e outros motivos. Daí existe uma técnica de interpolação que se chama poligono de thyssen, eles são imensos, altamente imprecisos, e tbm recentemente tem se medido chuvas usando radar e os pluvio apenas pra calibrar, mas a técnica é recente, falha, pq o radar mais quebra que funciona é velho obsoleto, o técnico as vezes dorme, as vezes fica doente não vem, enfim, a precisão das medidas é tão ruim quanto tudo que se mede em terra bananis, então falar maior chuva de 65 anos é um puuuuuuta dum chute, só serve pra dar manchete.

      4+
      • avatar
      • Carlos 17 de janeiro de 2017 at 11:07

        Véio treteiro sei muito bem que esta fazendo dança da chuva todo dia 😛

        2+
        • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:11

          eu tenho casa, chuva traz nitrogeni na horta
          morreu quase tudo que plantei do ano passado
          mas não desisto nunca

          6+
          • avatar
          • Carlos 17 de janeiro de 2017 at 11:13

            Hora de construir uma estufa, ótimo projeto de verão 😀

            3+
            • avatar
            • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:15

              eu já construi a minha 10 metro quadrado, ainda funciona como aquecedor solar da casa
              #apartamentonuncamais

              4+
              • avatar
      • Alemon Fritz 17 de janeiro de 2017 at 12:27

        eu aprendi muita coisa de meteo, eu ajudava 2 meteorologistas emprestando meu computador aqui em casa pra eles fazerem a previsão e enviar a 2 sites, pois eles eram de outra cidade e trabalhavam aqui. Cheguei a ver a formação do Catarina antes de se preocuparem e conheci mais um meteorologista do oeste de SC (coutinho). hoje eu já vejo sozinho os modelos e depois dou uma conferida pra ver se “acertei”. aí aprendi a ver os modelos na Argentina, Chile, Inglaterra e NOAA e INMET, as rodadas. dá pra se divertir. ..

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 13:22

          meteo nos andes é até facil
          no nosso sudeste é das coisas mais dificeis do mundo
          estamos na convergencia, vem massa de todo lado

          2+
          • avatar
  • tmarabo 17 de janeiro de 2017 at 10:49

    exceto pra mim, que tive o aluguel reajustado por força do contrato :((((
    mas alugo imóvel à venda por 800kk (já foi oferecido em site de imobiliária por 1,2kk) pagando aluguel de 1,8k (já com o reajuste)

    5+
    • avatar
    • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 10:51

      0,22% sobre preço com desconto???
      FGTS wins
      TR wins
      me diga é bairro fernando???

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 17 de janeiro de 2017 at 10:50

    “– nem contei condo+iptu, deixa pra lá.”
    a maioria acha que só tá perdendo condo e Iptu, e não calculam o resto..
    minha mãe é uma desse tipo, e ainda dizia “graças a deus não faz falta”
    (esse ano fez…)

    7+
    • avatar
  • Carlos 17 de janeiro de 2017 at 10:59

    OFF – Discussão longa sobre compra de imóveis no Tom Leykis Show hoje com direito a cidadão com família de brick-lovers botando pressão no coitado para comprar o imóvel, que aluguel é dinheiro jogado fora e muitas outras coisas que discutimos aqui. O stream aberto vai estar disponível por aproximadamente mais 9 horas ou até o próximo programa iniciar.

    São 3 horas de “show”, a hora 3 é o Money Monday, a hora 2 está iniciando neste momento, a hora 3 deve estar no ar em uns 45 minutos.

    Quem quiser o arquivo eu posso compartinhar, mas é só para pegar o gostinho.

    https://www.premiumtom.com/

    Pandeiro e outros que estão pensando em morar ou investir na Trumplandia, recomendo fortemente que se tornem assinantes, vale muito mesmo a pena

    3+
    • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:01

      Opa ! Valeu !

      1+
      • Carlos 17 de janeiro de 2017 at 11:04

        Tem ótimas discussões sobre investimentos e sobre diferentes regiões dos EUA, emprego, custos, cultura, prós, contras, etc

        4+
        • avatar
        • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:08

          Show de bola. Irei acompanhar.

          2+
  • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:00

    Véio treteiro, você viu que o Maracanã que custou mais de um bilhão (deu bilhão) está dando prejuízos semestrais?
    Ninguém quer assumir a bucha. Estão depredando e roubando aos poucos o estádio.

    E os tijolos mágicos da Olim-piadas ainda nem foram desmontados e ou utilizados. Baita legado, hein!?

    16+
    • avatar
    • avatar
  • to bolhado 17 de janeiro de 2017 at 11:02

    sempre é discutido aqui quanto precisa cair o valor do imóvel. No bairro de sp que procuro (aluguel – mas acompanho um pouco venda só como referência), o tipo de apto que quero, segundo o zap, gira em torno de 10k o metro. Pela pesquisa do Creci, com todas as dificuldades de mapear exatamente o que vc procura, os negócios fechados giram em torno de 5,5 – 7. A diferença entre o anunciado e o realmente negociado já gira em torno de 30% para a média (imagino que tenha proprietário que consiga vender a 8,5 – 9, se o apto estiver muito bom e achar um otário para comprar, mas não é a maioria)

    4+
    • avatar
    • Libertario 17 de janeiro de 2017 at 15:48

      10k o m2 no Brasil ???????
      Anonymus pira!!!!

      1+
  • Cesar_DF 17 de janeiro de 2017 at 11:41

    Expectativa com Trump leva FMI a cortar previsão de crescimento do Brasil em 2017

    Segundo o FMI, a economia brasileira caiu 3,5% no ano passado – contra 3,3% previstos anteriormente. Para 2017, o fundo prevê crescimento de 0,2% frente à previsão anterior de 0,5%. Em 2018, o Brasil deve crescer 1,5%.

    http://www.bbc.com/portuguese/internacional-38638747

    6+
    • avatar
  • thiaggoo 17 de janeiro de 2017 at 11:45

    CVR

    Ontem fui no dentista e no final da consulta, perguntei se ele estava atendendo dia de sábado, ele informou que não, pois ele tem uma construtora e passa o sábado cuidando dos negócios.
    Soltei aquela pergunta já sabendo da resposta:
    – E aí como estão as vendas?
    R- Estão péssimas!
    – Mas em 2017 a expectativa é de melhora?
    R- Quero nem saber, tô vendendo tudo e não quero mais papo com isso!
    – Ué?! Porque??
    R- Ninguém tá comprando, os que compraram tão devolvendo e nesse país tudo é uma burocracia! Você acredita que o cartório me cobra R$ 500,00 de propina por cada casa?!
    – Como assim???
    R- É… Dizem que é “consultoria” para “agilizar” os trâmites entre CEF/Cartório.

    Sorri, me despedi e acenei!
    Banânia é foda por todos os lados.

    50+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:46

    Diego F.
    Tens razão… deu aquela coçadinha…..
    só agora vi que era pegadinha do véio.
    kkkkk

    Ai … que burro dá zero pro Pandeiro.
    kkkkk

    5+
    • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:48

      “O principal erro é a cabeça condicionada a fórmulas e regras.”

      2+
      • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:50

        Eu foquei o quanto era necessário para dar a média e esqueci que não era possível por conta de outra variável : o tempo.
        Dá para correlacionar : aporte de capital dos brick lovers x custo de oportunidade do capital x tempo
        kkkkk

        2+
        • avatar
    • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:50

      vc levou menos 2 minutos entre ver o resultado, entender e escrever.
      diego F. vc já conhecia essa?

      1+
      • Diego F. 17 de janeiro de 2017 at 11:55

        Poistei lá! Copiando:

        Não conhecia, Lucas. Vi que tinha algo errado nas contas do Padeiro, então calculei a distância total e dividi pela velocidade média desejada para ver o tempo que seria necessário [aí percebi que seria impossível]. Depois, pensando bem, estava na cara. Para ser viável o que você pediu, a velocidade da primeira volta (metade do percurso) teria que ser no mínimo a metade da média final desejada.

        3+
        • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 12:47

          bom lá vai o diagnóstico
          esse assdunto tem a ver com um papo pessoal que iniciei ontem com o from, ele disse que se interessa mas vc é bem vindo sim.

          este teste tem uma aparencia absolutamente singela, mas guarda aí anos e anos de experiencia em psicometria, em experiencia prática, a Catho maior site de RH do BR bebeu dessa fonte. Então não menosprezem.

          É uma questão interessante pq ela é um limiar ali pela faixa do IQ 150, outra hora escrevo mais sobre o significado desta escala, raramente pessoas acima de 150 erram este teste, entre 120 e 150 é bem comum, abaixo de 120, quase sempre, e dali pra baixo até mesmo entender a resposta passa a ser difícil, mesmo a vendo, por isso não me preocupei em roubar, caso vc usassse a net pra achar a resposta, isto está dentro. Criar problemas de psicometria como esse e saber interpretar resultados a ponto de generalização exige IQs violentos de raridade em bilhão (não fui eu que criei). No fundo é uma questão simples, que mede tbm a atenção nos detalhes, olhando pra trás parece óbvio para pessoas como vcs, mas que tem uma certa taxa de erro exatamente porque tbm mega o mau hábito além da cognição bruta.

          tiramos algumas lições disto:
          1- a inteligencia coletiva, quando mais de uma pessoa se junta chegamos mais rapido em respostas que levaria semanas pra achar
          2- sempre confira as contas, faça contas de frente pra trás e de trá pra frente, este hábito faz vc emular o que pessoas muito mais inteligentes que vc faz.
          3- não é um teste definitivo, mas é importante que tenhamos noção de nossas capacidades cognitivas reais, tanto no individual quanto no coletivo, não conhecer a gente mesmo é não conhecer o nosso próprio hardware, isso é um enorme perigo, podemos tomar decisões trágicas nos arrogando ser mais do que somos, pode até ser fatal (exagerando) por outro lado podemos desperdiçar nossa capacidade pela baixa auto-estima, e ficarmos a mercê de “gênios Financeiros” (alô amorim, alô fernando) quando nós mesmos podemos fazer melhor que eles.

          agora o diagnóstico:
          amigo from, de certa forma foi um pouco descorrelacionado o que vc vem conseguindo com a sua maquina aí na caixola, vc mesmo sem ficar de mimimi não sei fisica, nao gosto de matematica meteu as caras e fez várias tentativas válidas num tempo realmente rápido, reconheceu logo de cara o resultado certo, mas tome cuidado, um genio responde isso de cabeça em segundos
          se eufosse dar conselhos, diria, mantenha a humildade, tenha em mente que vc segue uma trilha contra a maré que vai mais de quem e o quê vc conhece do que de vc mesmo, cuidado, se a maré virar pode ser que aquilo que vc segue vire a mesa do dia pra noite e vc não poderá reconhecer o novo padrão, a não ser que te digam. Mantenha planos B, mas não sei se é o caso de eu dar conselhos, ou de receber, seu resultado não é siginificativamente diferente do meu, apenas gastei mais tempo pensando nisso, lembre que eu sou muito muito velho, rsrs

          diegof. que entrou de gaiato, é bem vindo não atrapalhou em nada, este teste é imune a isso, se quiser te dou um diagnóstico, vc pode ser considerado um genio raro, ou simplesmente deu sorte, ou tem hábitos de raciocínio heurístico que te faz agir como um genio sem ser. Não dá pra cravar em um unico teste, existe alguma imprecisão nisso, tanto pra quem erra como pra quem acerta, mais pra quem erra, pra quem acerta nem tanto, ainda mais em tão pouco tempo, e vc já tinha dado outras amostras de raridade, vc me surpreendeu um pouco, outros especuladores muito ricos (miulionários) lerdaram muito mais que vc. Se acaso vc for FP, não lembro bem, eu não gosto de dar conselho baseado em tão pouco dado, seria o caso de vc explorar isso aí, talvez vc tenha aí um presente, necessitaria questões mais difíceis pra se avaliar exatamente. Vc é o caso de pessoa que se a gente gastar o mesmo tempo numa questão, vc vai longe mais rapido , eu teria de me esforçar mais e mais tempo, então estes connselhos vem da minha experiencia, podem estar tudo errado e ser o caso de fazer o contrário de vc me dizer as respostas, caso tenha pensando sobre elas tanto quanto eu.

          é isso

          (o teste de 5 minutos é só uma bobagem, cravei as 7 em segundos e de primeira, o resultado que ele dá é pura bobagem, seria na melhor das hipoteses um teste pra nível 100, tem a menor utilidade pra nós, mas se vc errou alguma, normal tbm, pegadinhas infantis sempre pegam as pessoas, passei só por diversão mesmo).

          Depois falo sobre níveis e raridades. o que siginifica
          e sobre heurística, emular o genio, emular uma hp na calculadora da padaria, entramos no software

          3+
          • avatar
          • Diego F. 17 de janeiro de 2017 at 14:11

            Agradeço o diagnóstico, Lucas. Sou FP e tenho bons hábitos de raciocínio, facilidade com provas, identificação de padrões, dedução mesmo com base em poucos dados/conceitos, mas passo bem longe da genialidade.

            3+
            • avatar
          • O Cramulhao de FHCigienopolis45 17 de janeiro de 2017 at 14:37

            Tinha um “BIAS” nessa sua questão Lucas. A partir do momento que vc colocou algo não pertinente ao grupo, já dava para perceber que se tratava de uma pegadinha, e portanto as pessoas foram por linhas alternativas de raciocínio.

            Colocasse isso numa prova de Cinemática, daria pra diferenciar os bitolados dos espertos. Mas nem isso quer dizer muita coisa, pois cada tipo tem sua utilidade.

            Acho bem relativo esse negócio de inteligência.

            Fizi POLI-USP e me formei Bacharel em Física no IF-USP. Estudei em OXFORD e fiz um projeto no CERN. Grande bosta.
            Já fui da MENSA , quando era adolescente no Brasil. Grande bosta.

            Ao mesmo tempo, já fui chifrado por mulher burra, mais de uma vez. Lia Nessahan Alita e o caralho, mas até pouco tempo me fodia por causa de mulher. Perdi dinheiro e já quase fui a loucura por causa de mulher. Eu fico burro quando as coisas envolvem mulher, o amor passional deixa qualquer homem burro aliás*

            Inteligência matemática é só uma…e nesse mundo talvez nem seja das mais importantes.

            *como já disse, quase comprei um bolhudo na planta em pleno auge 2013 por causa de paixão. Onde estava a matemática pra me acordar naquele momento? Ainda bem que passou antes de fazer besteira.

            22+
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 15:29

              amigo, esse bias não tem pq é um assunto paralelo meu do from que estamos já faz um bom tempo, então tem aí um histórico.

              as hipoteses eram: somos genios que bamburrou no PMJ + dolar OU pegamos aí o filão anti-esquerdista e fazendo apostas certas contra maré, o mundo hipnotizado, estamos dando sorte, que é perigo pq alguma hora a coisa engripa
              .
              A avaliação não é só o resultado, tem todo o processo, o tempo, e ele não é de academia, o ideal seria no aovivo ver a reação metodo de trabalho, etc.
              obviamente que vc da fisica teria obrigação de acertar essa em 5 minutos no max.

              isso de várias inteligencias, de inteligencia emocional, ócio criativo, isto tudo sim é bias no caso, estou apenas avaliando o hardware
              essas coisas todas são do software, depois entro neste assunto, a maior parte destas coisas é pura bobagem rpa vender livro de auto-ajuda

              Vc tem algo que eu tive no passado, pertubação, e pode até ser que de bem novo
              percebe-se claramente pelos seus escritos um viés excessivamente emocional em tudo o que vc escreve e defende, a ponto de te confundirem com coisa pior do que vc é, isto tudo te nubla o pensamento, vc é fácil de provocar e de manipular, pode até ser que vc tenha um belo hardware, uma ferrari com rodas de bicicleta e a ciencia do jeito que está hoje, se vc der o resultado que eles querem, vc consegue qualquer coisa

              passei por isso, minha vida foi agitada, com altos e baixos imensos, histórico que começou antes de eu nascer, somente agora estudando isto estou encontrando o caminho, este fim de ano uma situação grave acelerou tudo, mascaras estão caindo, minha vida se revelando, faz bem pra caralho, quando a gente carrega sujeira, a gente pensa mal, tudo fica mais difícil, tbm tive um coração partido, e passei meus 7 anos no tibet na mais absoluta putaria, love story toda santa quinta, quase morri se vc quer saber, escapei, sem sequelas, sem doenças, sem vícios, sem nenhum bastardo (acho), mas poderia ter sido diferente Se o meu exemplo te servir…

              e não adianta fugir, seus problemas vão te perseguir, tá cheio de esquerdinha em NY, ou onde for

              6+
    • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 11:51

      apenas para polir o teste from
      veja quanto tempo vc acerta essas, me diz se foi de primeira
      http://www.testesonline.com.br/fazer-teste-online/teste-de-qi-de-5-minutos

      2+
      • Urso 17 de janeiro de 2017 at 12:02

        Crianças, não briguem!

        4+
        • avatar
        • Antigo 17 de janeiro de 2017 at 12:23

          Tem uma pergunta sobre a cor do urso no teste.

          Aliás, foi a que eu errei

          3+
          • avatar
          • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 12:52

            a pergunta está mal formulada, acho que pularam alguma coisa na tradução, alem do mais pra quem não convive com ursos fica muito mais dificil, teria que ser algo com pinguins pra dar na mesma

            1+
            • homelessbubbles 17 de janeiro de 2017 at 16:40

              A do urso, eu associei norte com polo norte, por isso, urso polar.

              Já a das ovelhas está dando que a resposta certa é 9, mas do jeito que está escrita o correto é 8. Todas menos 9 = 8. Todas, menos 9 = 9.
              A das pílulas também é formalmente incompleta. “Em quanto tempo” é diferente de “intervalo de tempo”. Logo, para saber em quanto tempo o paciente toma as pílulas é necessário saber em que instante ele comecou a tomar.

              2+
              • O Cramulhao de FHCigienopolis45 17 de janeiro de 2017 at 16:48

                No caso, menos 9 é o mesmo que exceto 9. Menos é sinônimo de “exceto” nesse caso, mas você interpretou como a operação de subtração;
                Todas, exceto 9, morreram.
                Ou seja, 09 ficaram vivas.

                Portanto, é 09 sim. Vc está errado.

                4+
                • avatar
                • avatar
                • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 17:00

                  suponha que vc tenha 15 ovelhas, 9 não morreram, o resto morreu
                  Qual é a idade do pastor?

                  1+
                • homelessbubbles 17 de janeiro de 2017 at 19:31

                  Sim, menos é sinônimo de exceto. Mas também é a operação de subtração. Por que deveria interpretar como exceto ao invés de uma subtração. Se tivesse a vírgula, aí sim deveria ser interpretada como exceto.

                  0
              • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 16:57

                não importa o instante que começou
                a pergunta é em quanto tempo ele toma
                se for na sua, pode ser qualquer resposta, se ele começar a amnhã por exemplo

                1+
                • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 16:58

                  o do despertador tbm parece estranho, no Br 8 é manhã já

                  1+
                  • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 17:02

                    não pirem
                    aquilo é só uma brincadeira
                    somente se preocupem se errarem muitas

                    1+
  • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 11:50

    Pessoal,

    Tenho uma grande dúvida sobre os financiamentos imobiliários.

    Suspeito que está sendo dado um golpe nas pessoas que somente será descoberto daqui a muitos anos.

    Pensar o contrário, é achar que o banco perderá dinheiro – o que sabemos, não existe.

    Fiz uma simulação no site da CEF.

    Renda: R$ 10.000,00
    Imóvel: R$ 500.000,00
    Entrada: R$ 242.241,80
    Financiamento: R$ 257.758,20
    Juros: 9,7978% ao ano
    Prazo: 420 meses
    Parcela inicial (com taxas e seguro) – 17/02/2017: R$ 2.828,03
    Parcela final (com taxas e seguro) – 17/01/2052: R$ 643,72

    Somadas estas parcelas, e se o que eu pagar for realmente o valor ali previsto, estes R$ 257.758,80 emprestados junto ao banco terão custado R$ 755.704,84 – o que significa um ganho para o banco de R$ 497.946,04.

    Parece muito, mas não é.

    Afinal, se eu depositar hoje em uma poupança o valor de R$ 257.758,20 com juros de 6% ao ano, em Janeiro de 2051 eu terei na poupança exatos R$ 1.869.011,22 – o que significa um ganho de R$ 1.611.253,02.

    LOGO, COMO É POSSÍVEL QUE EU, UM RELES MORTAL, AO REALIZAR UMA OPERAÇÃO FINANCEIRA DE 420 MESES, NO VALOR DE R$ 257.758,80 GANHE R$ 1.611,253,02 (ISENTO DE TRIBUTOS) E O BANCO, FAZENDO A MESMA OPERAÇÃO, GANHE APENAS R$ 497.946,04 (PAGANDO IOF, IRPJ, CSLL, PIS E COFINS)??????

    É IMPOSSÍVEL!!!!

    Como é possível a inflação “oficial” nos últimos anos ter sido 6,41% , 10,67% e 6,29% e crermos que os financiamentos serão corrigidos somente com base na TR, que mal chega a 2%? O banco vai perder para a inflação? É isso?

    Se for, vou agora para a CEF financiar meu imóvel, pois é um baita negócio.

    Para mim, está muito claro que esta simulação fornecida não passe de uma expectativa que nunca se concretizará. O mutuário jamais pagará o que está previsto na simulação.

    Para o banco não sofrer prejuízo, o mutuário terá que pagar, no mínimo, cinco vezes mais o que está previsto na simulação. Do contrário, para o banco, não é negócio emprestar este dinheiro.

    Resta-nos saber apenas como este valor será entubado nestes contratos.

    Gostaria de viajar no tempo e ver este boleto de R$ 643,72 sendo pago em janeiro de 52. Qual será o valor dele? R$ 643,72 como prometido pelo banco?

    Duvido muito…

    8+
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 11:54

      Mas essa parcela final …. é com a TR zerada. É impossível saber quanto dará a TR em cada ano dos 35 anos.
      Por isso que existe uma fórmula.

      10+
      • avatar
      • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 12:03

        Delatorre, se a TR for de 2% ao ano, quanto será a última parcela? Temos como fazer esta conta?

        Pense comigo: se a parcela deixar de ser decrescente, ainda que aumente somente dez reais por mês, em 2051 a parcela será de R$ 7.018,03.

        O financiamento de R$ 257.758,20 custará para o cara R$ 2.067.672,60.

        7+
        • avatar
        • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 12:10

          A impressão que eu tenho é que o pessoal não tem a menor noção da merda em que está entrando.

          Sabe aquele papo de aposentado, “eu me aposentei com 6 salários mínimos e hoje ganho só 1,5” ; “no tempo do Getúlio não tinha isso”, etc…

          Creio que em 2050 este papo será sobre as parcelas – ” meu neto, minha parcela no contrato era de 600 conto, e hoje pago 8.000… o banco sempre f… a gente… no tempo do Lula não tinha isso”.

          10+
          • RC 17 de janeiro de 2017 at 12:28

            Bubblebreaker, tem outro fator além da TR que não vejo o pessoal comentar muito que é o valor do seguro embutido nas parcelas. Em um financiamento de 35 anos, vão passar muitas faixas de idade, e funciona como nos planos de saúde, aumenta exponencialmente; a ponto de na última parcela o valor do seguro poder ser 2 ou 3 vezes o valor amortizado (já que está última não conteria mais juros).

            4+
            • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 12:34

              RC, na simulação está embutido o valor deste seguro e das taxas.

              Mas por um valor fixo que, como você mesmo disse, certamente não serão mantidos no futuro. É uma puta armadilha!!!

              O que eu fico puto é que as pessoas se iludem com a simulação, e saem do banco pensando que pagarão, em 2051, a parcela no valor de R$ 600,00 porque é o que está previsto no contrato.

              Esta parcela não será de R$ 600,00 mas de R$ 7.000,00 ou mais!

              4+
    • Nelson Schadenfreude 17 de janeiro de 2017 at 12:24

      Amiguinho, você está comparando fluxos de caixa distintos. No caso do Banco, o principal vai sendo abatido ao longo do tempo (SAC), e os juros vão sendo pagos em cima de um principal decrescente. No outro caso, além de não abater o principal, você acumula juros sobre juros até o final do período.
      Quer comparar direito? Imagina que você faz retiradas mensais de principal e Juros num sistema SAC com a taxa de juros da poupança. Verá que você ganhará menos do que o Banco, porque a sua taxa é menor do que a dele.

      A matemática é perfeita. Seu uso nem sempre.

      9+
      • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 12:29

        Nelson, então o financiamento é um bom negócio?

        2+
        • Nelson Schadenfreude 17 de janeiro de 2017 at 12:52

          Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Discuti acima a sua metodologia de comparação, que estava errada. Para avaliar se o financiamento vale a pena, o problema é diferente.
          Via de regra, a remuneração dos ativos de renda fixa é sempre inferior à dos empréstimos, já que os juros dos últimos são computados como custos de captação (SeliC ou juros longos pré ou juros longos reais tipo NTNB) acrescidos de custos operacionais, custo de inadimplência e margem do banco, grosseiramente falando. Assim, se você é líquido, nunca financie nada.
          A galera que financia é aquela que tem dificuldades comportamentais e de autocontrole que a impedem de poupar. Mal vêem um dinheiro na conta já querem comprar iPad, carro, roupa ou viajar. Para essa gente, a poupança forçada do financiamento é a única maneira de conseguirem comprar alguma coisa de valor alto (bens duráveis e imóveis).
          Em alguns países, Suíça por exemplo, há beneficios fiscais que tornam o financiamento imobiliário uma opção superior a comprar o imóvel. Assim, a galera lá sempre rola a dívida ao invés de quitá-la. E faz sentido financeiramente.
          O único financiamento que vale a pena no Brasil é o do BNDES, que é estupidamente subsidiado. É uma das caixas-preta que a Lava-jato vai ter que abrir.

          16+
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 13:09

            tem outras questões aí CET de 9,7 na caixa não é taxa de balcão
            é para privilegiados

            e o banco por sua vez no imob ele capta recursos de fundos que rendem bem menos que o juros da praça, se não fosse isso, o banco aplicaria tudo em TD e nunca financiaria ninguém

            aliás é por isso que casa é caro, pq noves fora no fundo quem financia o mercado de casas é o trabalhador pelo fgts, pela inflação e pelos impostos para manter a festa.

            Quem ganha são os empresários e politicos que manobram o setor

            7+
            • avatar
            • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 13:11

              e o PMJ + aluguel que dá pra salvar a alma desta diabrite

              1+
            • Fernando 18 de janeiro de 2017 at 18:18

              Pinoquio.

              0
          • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 13:13

            Nelson, você tem razão, o método que usei para a comparação está errado.

            O dinheiro que o banco recupera ao longo do pagamento do financiamento fica disponível para ele fazer outras operações, o que não entra na minha conta.

            Contudo, a conclusão final do post acho que está correta: a simulação fornecida pelos bancos induz as pessoas a erro.

            A última parcela não será, de forma alguma, aquela prevista na simulação.

            Seja via TR, taxa de administração ou seguro, o banco dará um jeito de fazer com que esta parcela seja muito superior aos R$ 600,00 previstos da simulação.

            Você concorda?

            6+
            • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 13:26

              o banco usa o sistema de reservas fracionadas
              cada parcela paga gera x9 pra emprestar

              além da TR e de todos os custos bancários
              ainda o risco é mitigado pelo próprio preço

              o risco é o sistema financeiro se viciar em inflação pra pedalar a contabilidade
              aí quem esta pagando é a sociedade pelo mecanismo de socialização dos prejuízos de particulares, chamado de inflação
              pelos impostos ao subsídio, pela grana presa no fgts, enfim, o próprio sistema é montado assim.

              os muito pobres até recebem sua casa abaixo do “valor de custo” se for subsidiado
              mas paga por outras vias

              3+
              • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 13:31

                Lucas, você tem razão, o que você disse vai ao encontro do dito pelo Ackroid ali embaixo… obrigado!

                1+
            • Nelson Schadenfreude 17 de janeiro de 2017 at 13:43

              Sim. O banco sempre te ferra.

              4+
      • Fernando 18 de janeiro de 2017 at 18:18

        Justamente porque os fluxos sao distintos mesmo.

        0
    • Zé Carioca 17 de janeiro de 2017 at 12:33

      Tinha alguém aqui que achava que era possível arbitrar juros no longo prazo. Tipo, estou no lucro porque pago ao banco 12% de juros e a Selic está em 14%. Pago menos do que recebo. Isso não existe, pelo menos não no longo prazo, banco nunca perde, especialmente no Brasil.

      8+
      • Diego F. 17 de janeiro de 2017 at 12:35

        O Pobre Paulista.

        2+
      • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 12:38

        Eu também acho! Por isso eu digo que a simulação fornecida pelas agências é conversa para boi dormir! E a boiada está em sono profundo…

        4+
      • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 13:00


        nem no curto prazo
        é raríssimo um banco ficar abaixo da linha dágua
        o fernando comete auto engano

        a unica possibildiade disso acontecer é alguem pagando, o governo suibsidiando, mas aí mexe no cambio, nos juros, então vc arbitra mas apenas para poucos privilegiados que vão receber, por outro lado vão eles mesmos pagar, só que pelo outro bolso.

        por isso que era importante viver como um ávaro nos anos lula, faço isso desde o tal acidente de 2009 que mencionei no coment dos 90likes
        eu vi isso 7 anos atrás, venho falando neste blog desde 2011, quanto mais a gente pender pro lado PMJ melhor, menos a inflação nos acomete

        o slogan era: pagar o justo pra não pagar o pato

        6+
        • avatar
        • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 13:16

          e o risco compensa no preço

          2+
      • to bolhado 17 de janeiro de 2017 at 13:12

        em certas situações de curto prazo é possível sim, ainda mais em Banânia que existe crédito subsidiado. Já comentei aqui, 15 anos atrás eu trabalhava com Crédito Rural, tinha muito fazendário milionário pegando grana a 6%aa e Selic a 20%, era arbitragem pura. No longo prazo, sim, isso tende a acabar. Tenho amigo que financiou imóvel em 2011/2012, tomou uma bela motumbada na questão do valor do imóvel, mas em 2015/2016 a grana que sobrou não usou para amortizar o imóvel em maior velocidade, e sim deixou aplicado.

        3+
        • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 14:28

          via corrupçao tem
          vc pega emprestado e dá calote
          a PF acabou de desbancar isso, a comissão era 30% pros gerentes da Caixa e provavelmente o mesmo no BB.

          3+
    • Ackroid 17 de janeiro de 2017 at 13:07

      Os cálculos estão corretos, mas o dinheiro que o banco empresta não é dele. O financiamento imobiliário normalmente é garantido com o FGTS ou recursos da Poupança, é o efeito da multiplicação da moeda. Os bancos ganham várias vezes em cima dos depósitos dos “investidores”.

      2+
      • fanfarraum 17 de janeiro de 2017 at 13:13

        Os cálculos estão corretos.
        A comparação está incorreta.

        Leia a resposta do Nelson logo acima.

        2+
        • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 13:18

          Realmente, o cálculo está correto e a comparação está errada.

          Além disso, o que o Ackroid falou também é verdade. O dinheiro que invisto na poupança é meu; o dinheiro que o Banco empresta não é do banco, mas dos outros.

          Logo, fica claro que o banco ganha muito mais do que eu supunha no início do post.

          Por isso é bom discutir com o pessoal daqui. Sempre aprendemos muito.

          5+
          • avatar
          • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 13:24

            Obrigado!

            1+
  • Urso 17 de janeiro de 2017 at 12:09

    Bem-vindos ao mundo real!

    1+
  • Cesar_DF 17 de janeiro de 2017 at 12:10

    Postando novamente

    Thiago fm

    Na Grécia o valor dos imóveis está em queda desde Q3/2007 e já caiu 44%.
    Na Espanha caiu 43% Q3/2007 a Q4/2013 , estando estável agora.
    Na Irlanda caiu 49% de Q1/2007 a Q1/2003
    No EUA caiu 35% de Q1/2006 a Q1/2012
    Mesmo que na Europa a bolha de imóveis não tenha provocado a falência de bancos, por causa do BCE, as quedas foram maiores que no EUA onde houve quebras no mercado financeiro.
    Mas o Brasil atingiu um descolamento entre o valor do imóvel e a renda superior a Irlanda.
    Utilizando a ferramenta http://www.economist.com/blogs/dailychart/2011/11/global-house-prices

    De acordo com a página 70 do seu trabalho, o IVG-R e o Fipezap-SP ajustado pelo IPCA atingiram o pico entre 2013 e 2014, se acontecer igual aos países que citei acima, podemos prever que o vale será atingido em 2019-2020?

    Eu acho que a curva brasileira está mais parecida com a espanhola e irlandesa
    https://data.oecd.org/chart/4IqV
    https://data.oecd.org/chart/4EfI

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 17 de janeiro de 2017 at 12:36

      Pois então, o IVG-r já caiu 18% e estamos com um valor de janeiro de 2013 (442).
      portanto deve ser mais. se colocar as contas certinhas a desvalorização já está bem mais alta.. pois é de agosto de 2016.

      2+
  • outra.coisa 17 de janeiro de 2017 at 12:25

    CVR ai que buuuurrrooo:
    Amigo meu, que venho contando pra vcs há um tempo, que paga 7700k de parcelinha do bolhudo, pediu pro pai fazer umas contas e vai até o Itaú reclamar que as parcelas não caem, só sobem… acha um absurdo essa tal de TR…hahahahaha
    Aliás, quem quiser comprar coberturinha de 190m² por 380k e assumir parcelinhas de 7700k e condomínio de mais de 1600k lá no João XXIII, ele tá vendendo.
    O-por-tu-ni-da-de! CORRE!

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • anti_corvo 17 de janeiro de 2017 at 12:34

      Carai, 380k gerando parcelas de 7,7 mil? Foi financiado 100% a que taxa?

      9+
      • avatar
      • avatar
      • Zé Carioca 17 de janeiro de 2017 at 12:36

        Acho que tu paga 380k e assume as parcelas, se for isso ele não vai conseguir vender nunca. Tá mais fácil pagar para alguém assumir as parcelas.

        9+
        • avatar
      • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 13:04

        pagar pra assumir as parcelas
        pela matematica é isso
        isso é >100% de queda
        existe em diversas formas que a natureza nos mostra

        8+
        • avatar
    • outra.coisa 17 de janeiro de 2017 at 12:42

      O valor total da bagaça é 850k
      Ele pagou só 2 anos, ainda falta 33 aninhos…
      Quer que o próximo otário assuma os outros milhões em parcelas… hahaha

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 12:48

        Nossa, é uma tuba gigante… por favor, continue atualizando a gente…

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Thiaguinho 17 de janeiro de 2017 at 13:00

      7700k mês de parcela não é mole não hein. Valor muito caro pra impressionar os amigos 666 com a varanda gourmet

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Antigo 17 de janeiro de 2017 at 13:09

      Essa trolha é um presente para dar para quem não gosta.

      ‘Fulano, quanto tempo! Gosto tanto de você que vou passar um apartamento para o seu nome!’

      7700 por mês dá para viver muito bem. Com essa quantia é possível viver até viajando, se for destino nacional. Indo para interior, conhecendo natureza, cidades pequenas, comendo comida simples, com boa companhia…

      Mas tem gente que prefere o tijolo mágico.
      https://static1.squarespace.com/static/51967abae4b0fe8d0161031f/t/54e8b23ee4b0c686e911618b/1424536127488/

      14+
      • avatar
    • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 18:37

      Putz véio !!!
      Mas o Kéisso?
      kkkk

      0
    • tmarabo 18 de janeiro de 2017 at 10:57

      mas que renda ele comprovou para poder financiar 7,7k?????

      1+
  • Baby Boy 17 de janeiro de 2017 at 12:28

    Estou querendo fazer igual ao TRUMP.
    Ao invés de construir um muro e fazer os chicanos pagarem a conta.
    Vou vazar da banania e afastar dos 666 e fazer eles bancarem minha cidanania e custear minha vida na terra dos livres.
    #gotrump
    #afundandoabanania.
    #pmj

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Baby Boy 17 de janeiro de 2017 at 13:10

      Antes disso, o Trump tem que fazer uma faxina e tirar os 666 que lá habitam.
      Não quero me deparar mais com 666. Chega!

      3+
      • avatar
  • Baby Boy 17 de janeiro de 2017 at 12:40

    A impressão que tenho do prefeito de São Paulo
    esta sendo satirizado pelos 666.
    – Capachinho…
    – vem limpa a bituca de cigarro que joguei na calcada.
    – eu pixo, dória limpa.
    – Olha lista de promessas que faltam cumprir
    – Tratante.
    – Palhaço.
    – Otário.
    – João bobo

    Tem que gostar de apanhar mesmo. viu?

    7+
  • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 13:15

    CVR ao vivo duma amiga
    quase ao vivo
    neve em roma

    go aquecimento global

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 18 de janeiro de 2017 at 10:59

      PSICOSE AMBIENTALISTA
      Os bastidores do ecoterrorismo para implantar uma “religião” ecológica, igualitária e anticristã.

      A ecologia radical tem sido qualificada como verdadeira religião ecológica por cientistas sérios e renomados.

      Usando como arma grandes órgãos da mídia e, como pólvora, mentiras sobre as catástrofes climáticas, ela tem criado em largos setores da opinião pública uma verdadePSICOSE AMBIENTALISTA.

      O príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança denuncia essa manobra, demonstrando como ela tem servido de pretexto para violar o direito a propriedade, cercear a produção e progresso, bem como criar uma nova governança mundial, acolitada por uma religião panteísta e miserabilista.

      Este Livro vai na contramão do politicamente correto e dos esforços dos governos e ONGs que culminaram no recente evento das Nações Unidas, a Rio+20.

      É obra indispensável para o leitor interessado em conhecer os fatos e a verdade de maneira serena e objetiva, e para todos os que querem se preservar dessa forma de PSICOSE.

      Autor: Dom Bertrand de Orleans e Bragança
      http://www.livrariapetrus.com.br/Produto.aspx?IdProduto=248&IdProdutoVersao=251

      2+
  • Baby Boy 17 de janeiro de 2017 at 13:31

    O que não faz a fama e dinheiro.
    A atriz Bruna Marquezine dançando e cantando “comendo xereca…” com monte de favelado, aniversário da mãemala.
    Aff.

    1+
  • Nelson Schadenfreude 17 de janeiro de 2017 at 13:36

    A TR tem uma regra de calculo dependente indiretamente da Selic. Grosso modo, co sidere qu TR+0,5%am rende 70% da selic. Tem neguinho que achou que a TR ficaria em 0 para sempre.
    Cara, já fiz simulações pelos site. No final, eles mostram a taxa efetiva considerando custos. Aí eu constato que não vale a pena.

    2+
    • Nelson Schadenfreude 17 de janeiro de 2017 at 13:41

      Ops. Local errado.

      0
    • Fernando 17 de janeiro de 2017 at 20:20

      Previsões:

      Com a queda na Selic e a sua tendência “forcada” de queda, a TR voltará a zero, ou bem próximo disso.

      Os rendimentos das aplicações financeiras diminuirão, a inflação tenderá a subir, praticamente anulando os juros, como aconteceu a 5 anos atrás.

      O 666 amortizará mais o saldo devedor, que se manterá constante, sendo também corroído pela inflação, pois não haverá incidência da TR (TR=0).

      As taxas de juros dos financiamentos imobiliários voltarão a cair, pressionando os preços dos imóveis para cima.

      Os 666 que financiaram a 9,7% efetivos solicitarão a portabilidade para a Caixa a uma taxa bem menor, por volta de 7% efetivos.

      Os preços dos imóveis voltarão a subir, em parte pq a inflação estará alta, em razão do aumento da procura como forma de proteção.

      A bolsa de valores será muito mais atrativa, em virtude da busca dos investidores por maiores rendimentos.

      Isso daqui a uns 3-4 anos.

      ?

      6+
      • avatar
      • avatar
      • MauricioSP 17 de janeiro de 2017 at 22:42

        Acredito que a inflação tende a cair, e com isso a Selic e a TR. Os juros de financiamento devem se manter pois o funding barato (FGTS e poupança) continuará baixo, devido à alta taxa de desemprego. SE aprovarem a reforma trabalhista, o emprego retornará mas será um golpe fatal na CLT, e portanto no FGTS.

        Se as reformas da previdência e trabalhista não forem aprovadas e o Lula for eleito em 2018, acredito que a inflação deve voltar com força em 2020 assim que a relação dívida/pib passar de 100%, e a Selic/TR deve disparar. Teremos um ajuste por inflação.

        2+
      • Poucas Trancas 18 de janeiro de 2017 at 08:18

        Pq a inflação estará alta?

        Se a SELIC cai, mas a produção aumenta, a inflação não sobe. E como imóvel tem um estoque bem grande ai, e não dá para exportar, não tem porque o preço subir.

        3+
        • avatar
      • odorico 18 de janeiro de 2017 at 10:10

        Haaaa! Descobri, o Fernando é o Ricardo Amorzim…. A recuperação vai surpreender….

        2+
        • Fernando 18 de janeiro de 2017 at 13:13

          Desculpe o equívoco.
          O preço tende a zero. Daqui a 20 anos sai de graça.
          O aluguel tb vai sair de graça, afinal de contas ninguém precisa morar.
          No Brasil, não tem inflação, os preços não sobem, tudo permanece constante.

          0
  • Nelson Schadenfreude 17 de janeiro de 2017 at 14:02

    CONSTRUTORAS BOMBANDO:

    Hoje até agora:
    Rossi: + 25%
    PDG: +32%
    Gafisa: + 2%
    EZTC3: +3,5%
    CYRE3: +3%
    Tecnisa: + 4%

    Rossi e PDG explodindo! É a volta dos mortos-vivos!

    Obs.: ações de contrutoras bombando. Vocês ouviram primeiro aqui com o Nelsinho, dia 2/1/2017. E tinha uns Cachorros Aloprados dizendo que iam todas falir.
    obs. 2: Tá chegando a hora d’eu vender mina EZTC3…

    11+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 17 de janeiro de 2017 at 14:36

      Boa.

      Mas tem que saber a hora de sair também, porque cedo ou tarde vão todas falir.

      4+
      • avatar
      • Nelson Schadenfreude 17 de janeiro de 2017 at 14:45

        In the long run, we are all dead.

        5+
    • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 14:36

      too big to fail
      falir eu acho que não vão deixar,
      o sistema é montado para quando falir é pq não tem mais nem água pra fazer café.
      o moral hazard d euma grande falir vai de contra tudo o que o Temer prometeu
      a politica tem que ser machiavelica

      eu se fosse vc montava em cima de uma duzia de centaveiras e esperava 1 ou 2 anos, nem olhava nada
      se 1 bamburram, compensa as que vão dar em nada

      segue a socialização dos prejuízos
      ou o TD deu 45% como?
      é isso aí quem pegou TD nas alturas antecipou o pacote de maldades pra aliviar a politica

      quem for agressivo vende esses TDs e se entope de centaveira
      ou perde tudo quenem o império X
      ou corre o risco de dobrar o capital
      nao tem meio termo

      sinceramente eu não tenho +estomago
      molecada aí, vai fundo vcs
      depois me contem

      só não fica flodando mimimi de 30% de centavo que é chato

      3+
      • Nelson Schadenfreude 17 de janeiro de 2017 at 14:42

        Já fiquei dodói comprando X. Tô com trauma de penny stocks.

        2+
    • bolha real 17 de janeiro de 2017 at 19:09

      Tinha alguém aqui que colocou uma grana né, falou que iria arriscar. Se vender nesse patamar se dará bem.

      0
    • BolhistaFloripa 17 de janeiro de 2017 at 15:11

      Putz, a Veja queria o quê? Ele é milionário, não vai usar botina de obra.

      0
      • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 15:36

        esse tenis já vi por 50 no gatry

        0
        • Zé Carioca 17 de janeiro de 2017 at 16:01

          Esse tênis barato custa 400 reais, e isso para ele não é nada. Mas por 50, 150 ou 200 só falsificado.

          1+
      • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 15:37

        … e a visão de tandera pra saber que não é marca pirata da 25

        0
  • Oliveira 17 de janeiro de 2017 at 15:19

    “Economistas apostam até em corte de 100 pontos-base da Selic em fevereiro” “… Leitura da ata: Economistas apostam até em corte de 100 pontos-base da Selic em fevereiro – InfoMoney
    Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/6024591/leitura-ata-economistas-apostam-ate-corte-100-pontos-base-selic …”- http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/6024591/leitura-ata-economistas-apostam-ate-corte-100-pontos-base-selic

    1+
    • avatar
    • Oliveira 17 de janeiro de 2017 at 15:33

      Me ocorreu se este ,movimento do governo não seria a ultima oportunidade que o governo estaria dando para as construtoras desovarem seus estoques e rapar o tacho antes da desvalorização…. e tentar fazer a economia pegar no tranco ?

      1+
      • avatar
      • CA 17 de janeiro de 2017 at 16:22

        Oliveira,

        Há uma frase que combina perfeitamente com isto e que explica bem o que o governo do Dilmo está fazendo, na sua reedição de 2012:

        “Não sei o segredo do sucesso, mas o segredo do fracasso é tentar agradar a todo mundo.” (Bill Cosby)

        7+
        • avatar
  • Alemon Fritz 17 de janeiro de 2017 at 16:23

    o curioso é que os corvos estão demorando a inundar os sites com as manchetes
    vislumbradas:
    – vai subir, agora é a hora, estabilizou, pode apostar seu fgts antecipado na Caixa..
    – estoques vão diminuir, compre djá.. Lançamentos só em 2024.
    – Construtoras recuperam perdas de 2016, distratos vão cair e a Laje é garantida..
    – Cresci comemora e faz feirão de Vila Olimpika
    – Corvo mor vê retomada em 2017
    – Frutinha diz que a tempestade já passou, como ele previu para 2015..
    – Mercado de materias de construção e cimento valoriza, reconstruindo os presídios..
    – Inflação cai e poupança é bom investimento.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 17 de janeiro de 2017 at 20:30

      kkk começaram:

      Estoque de imóveis novos tem o menor volume dos últimos seis anos…
      ” lembra que quase metade do estoque registrado em novembro do ano passado é de unidades prontas para morar, o que sinaliza um bom ritmo nas vendas dos empreendimentos na planta e em construção, apesar da crise. (não sinaliza não!!)

      em 2016, o preço médio do metro quadrado privativo para os apartamentos residenciais novos em Curitiba ficou em R$ 6.707,66 (kkkk quase o numero da besta)

      http://massanews.com/noticias/economia/estoque-de-imoveis-novos-tem-o-menor-volume-dos-ultimos-seis-anos-Dpy8E.html

      comento: o estoque em Curitiba era de 42.000 imóveis. sendo 8.000 novos e 34.288 usados kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      tiraram os usados do estoque e foram vendidos menos de 1000 novos!!! kkkk
      setembro 2016
      http://g1.globo.com/pr/parana/especial-publicitario/tha/noticia/2016/09/imoveis-em-curitiba-tem-melhor-oferta-de-descontos-dos-ultimos-5-anos.html

      2+
      • Alemon Fritz 17 de janeiro de 2017 at 20:35

        NOvos no estoque Curitiba
        Curitiba chegou ao montante de apenas 7.814 apartamentos disponíveis para a venda em novembro do ano passado.
        (detalhando : em setembro 2016 curitiba tinha 8.865 novos e 34.000 usados no estoque hehehe)
        tiraram os usados pra diminuir o estoque… corvos narigudos se explodam…

        3+
  • Libertario 17 de janeiro de 2017 at 16:59

    Fui enganada em contrato de financiamento de imóvel
    Santander Financiamentos

    Em 05/02/2015 efetuei um financiamento de imóvel pelo Banco Santander, agência 0680, em Bauru-SP, no valor de R$264.290,00 sob o total avaliado em R$510.000,00. Em 420 meses sistema de amortização SAC.
    Fui informada pelo gerente do banco que o mesmo seriam 420 parcelas decrescentes, sendo a primeira no valor de R$2.715,88 e a última parcela de R$658,94; totalizando R$719.468,01.
    Ocorre que para o meu espanto já estou pagando a 22ª parcela que pela tabela anexa ao contrato era para ser o valor de R$2.496,77 e no entanto continuam os mesmos R$2.710,00 e meu saldo devedor os mesmos R$260.000,00, sendo que já paguei R$60.000,00 de parcelas. Também por essa tabela deveria estar devendo R$250.446,24.
    Ou seja os R$264.290,00, que pela tabela totalizaria R$719.468,01, vai acabar em R$1.134.000,00.
    Está totalmente fora do que foi explicado e oferecido pela instituição financeira quando busquei informações antes de fazer esse contrato.
    Estou me sentindo enganada e solicito urgente um esclarecimento e revisão deste contrato.
    Sem mais, aguardo resposta
    Att

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bubblebreaker 17 de janeiro de 2017 at 17:12

      Libertario, vejo o meu post acima.

      Este CVR espelha exatamente a simulação que fiz site da CEF hoje – até nos valores!!!

      Minha pergunta hipotética teve uma resposta fática com o seu post – financiar é uma grande cagada, e a simulação das parcelas feita pelos bancos na concessão do financiamento é um conto de fadas.

      No final, lá em 2049, esta coitada pagará uma parcela de milhares de reais e não os R$ 658,94 previstos no contrato.

      O desafio é convencer os mutuários desta realidade.

      Quando perceberem, será tarde demais… motumbo e eles serão um só, unidos por corpo (via *) e alma.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Libertario 17 de janeiro de 2017 at 17:33

        Ainda bem que o imóvel sempre valoriza e ela esta pagando o que é dela.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 17 de janeiro de 2017 at 17:50

          Essa parcelinha que sempre reduz é a maior mentira da última década.

          Essas simulações são criminosas… não tem outro termo. É a desinformação travestida de informação.

          Ainda mais porque divulgam o CET, que deveria ser o custo total. Mas o custo total não inclui TR, que é imponderável.

          Chega a ser triste, ou engraçado sei lá.

          É como se a pessoa concordasse em dormir com o Motumbo, fizesse a medição do membro, achar que aguenta, e na hora que cai a noite, o membro dobra de tamanho.

          29+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Deralian 18 de janeiro de 2017 at 07:17

            Cacildis!

            0
    • MauricioSP 17 de janeiro de 2017 at 17:48

      Se há dois anos atrás ela devia 260 mil e hoje deve 260 mil, tem que descontar a inflação do período. A dívida nominal pode ser igual mas os 264 mil de dívida em 2015 equivaleriam a 310 mil hoje. A inflação e correção monetária engana muita gente, é um conceito bem difícil de entender…

      https://www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO/publico/corrigirPorIndice.do?method=corrigirPorIndice

      7+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 17:54

        Esse conceito é o mesmo utilizado pelo Mauro BrickloverFeld.
        Eu não concordo.
        Pois nesse período a pessoa já pagou o a parcela do principal+ juros + seguro + indexação.
        E agora você quer deflacionar só o Saldo Devedor???

        Estranho, não acha?

        7+
        • avatar
        • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 18:00

          Em 24 meses a pessoa pagou nominais 60k e só abateu 4k do Saldo Devedor . Sabemos que a curva de amortização começa a inflexionar lá no décimo quanto ano. Imagina a pressão emocional para milhares de pessoas. É uma ingenuidade perigosa ter dívidas indexadas na BNN. Fuja loco !

          5+
          • avatar
          • avatar
          • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 18:03

            Isso me lembra lá nos idos de 1996 meu tio fez um leasing de uma camionete Peugeot. Aquelas bem simplonas para carga.
            Pagou nominais 500% do valor. Era atrelado ao dólar . Pense !

            5+
            • avatar
        • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 18:03

          Quem protegeu-se da inflação foi o credor… não o mutuário.

          6+
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 18:06

            exato: se pegar os 60k já pagos e aplicar inflação e até custo de oportunidade aí sim veremos o quão caro custou essa dita redução pela inflação

            perfeito from, perfeito

            eu não tinha pego essa…

            2+
            • avatar
            • avatar
            • MauricioSP 17 de janeiro de 2017 at 23:16

              Ela foi lá no banco pedir 260 mil emprestados e aceitou as regras. Ter dívidas no Brasil é loucura mas é a triste realidade da maioria. Comparado com 15% mensal no cheque especial, até que o esfolamento de 10% ao ano está saindo barato! kkkkkkkkkk

              1+
              • avatar
        • Fernando 17 de janeiro de 2017 at 20:42

          Estranho é o seu comentário questionando uma autoridade no assunto…
          Certamente vc tem muito mais know how, não acha?

          0
        • MauricioSP 17 de janeiro de 2017 at 22:59

          Não estou questionando se ela deveria financiar ou não, somente que um saldo devedor nominalmente igual não significa que não houve abatimento, tem que descontar a correção da inflação do período.

          No caso ela devia 264 mil em 2014, hoje deve 260 mil. Vamos dizer que continue assim e em 2027 ela continue devendo 260 mil. Mesmo nominalmente igual, a dívida dela será bem menos do que é hoje, entendeu?

          Imagine uma inflação de 30% ao ano, o cara compra um Onix de 50 mil reais, usa um ano e no ano seguinte vende por 55 mil reais, olhando nominalmente ele pode alegar que ganhou dinheiro, mas sabemos que não é bem assim. Eu vivi isso na década de 90, inflação e correção monetária não é um negócio fácil de entender.

          3+
          • avatar
          • LZ 18 de janeiro de 2017 at 10:06

            Problema que salário na Banania não sobre atrelado a inflação.
            Muitos recebem a correção menor do que a inflação gerou.
            Isso mata o poder de compra do cara, pois tudo no mercado subiu de preço, o salário dele não acompanha e a dívida sobre acompanhando a inflação.
            O banco se protegeu e o cliente não.
            Ela se assusta nos valores pois eles não caem a pessoa faz um planejamento de gastos contando com a parcela decrescendo para fazer melhorias no imóvel, comprar outras coisas e tal.

            Quando percebe que os valores não caem, a inflação come o salário dela e ela fica cada mês com menos poder de compra eles piram.
            É isso que acontece com o caso acima.

            2+
            • avatar
            • MauricioSP 18 de janeiro de 2017 at 11:57

              A médio e longo prazo os salários tendem a acompanhar a inflação, ou teria uma perda real e empobrecimento de toda a população. Vale lembrar que a parcela é corrigida pela TR e não pela inflação, então mesmo a pessoa não consiga uma correção monetária do salário pela inflação, a parcela do financiamento não vai pressionar o salário. Outras despesas vão.

              1+
              • avatar
              • LZ 18 de janeiro de 2017 at 12:03

                Exato outras despesas vão ai o cara se enforca.
                Você conhece BR 😀

                0
      • Fernando 17 de janeiro de 2017 at 20:28

        Eu vivo repetindo isso, mas ninguém me escuta…

        Depois eu que sou “jenio”…

        Toma um like.

        2+
        • avatar
        • Fernando 17 de janeiro de 2017 at 20:28

          Resposta ao Mauricio

          1+
          • avatar
  • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 17:53

    Véio, gostei do teste e gostei de vossa conclusão.
    O Diego F. realmente tem um diferencial. é aquele inteligência intrínseca.

    1+
    • avatar
    • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 18:01

      é aquela inteligência intrínseca. *

      1+
      • avatar
      • Lucas 17 de janeiro de 2017 at 18:12

        fiquei feliz que esse assunto não caiu no ego,
        medir capacidade cognitiva deveria ser quenem altura, cada um tem a sua, dificilmente altera muito, ainda mais se for pra cima, pra baixo todo santo ajuda

        isso é especialmente importante pra quem especula, existe uma correlação forte entre IQ e xadrez, existe uma forte tbm entre iq e ganhar dinheiro na especulação, cara, nós temos que tomar todo cuidado do mundo.

        Pessoas como o diegof. se dedicar profissionalmente estes sim podem ir longe, se houver aí todo um esforço é lógico.
        Pra gente a coisa pega.
        depois entro no assunto sofware e na heur´sitica propriamente dita

        2+
        • avatar
        • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 18:35

          Ok.

          0
  • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 18:07

    Eu vi poucos casos em que o banco perdeu.
    Geralmente acontece logo no começo do financiamento.
    O Gap entre o fechamento do contrato + preço bolhudo + leilão na recessão.
    Foi no Bradesco em um sobrado aqui no Bairro Hauer de CWB.
    Bradesco tomou fumo de 50k .

    3+
    • avatar
    • MauricioSP 17 de janeiro de 2017 at 23:21

      Na simulação do financiamento pelo SAC em 30 anos já dá pra perceber que o banco livra o principal em menos de 15 anos. Depois disso é puro lucro. Pode acontecer que devido aos fatores TR, inflação, legislação, depois de 15 anos o mutuário estará pagando uma parcela baixa, comparando com as iniciais. Deve ser por isso que segundo a caixa, a média para quitar os financiamentos é em 15 anos. Eu mesmo presenciei vários amigos com financiamento feito há mais de 10 anos atrás e que hoje estão com uma parcelinha de 200 ou 300 reais, um terço do valor para alugar o mesmo imóvel.

      2+
  • wade 17 de janeiro de 2017 at 18:22

    OFF: senhores, estou a procura de indicações de cidades de SC (ou até de outros estados do sul) para conhecer. Estou indo para lá hoje a noite. Já ouvia falar de Pomerode antes de ser mainstream (Globo Repórter), e Timbó, Brusque, Schroeder também já estão em minha rota. Mais de uma pessoa falou que posso me surpreender com os arredores de Florianópolis (São José), mas não sei se vou para aquela região não…

    Qualquer informação, curiosidade, causos, por mais triviais que sejam, seriam de grande interesse pra mim (exemplo: a frequente ausência de pias de cozinha em anúncios de aluguéis de lá), já que o interesse não é turismo per se, e sim conhecer lugares bons de se morar: calmos, pequenos, gente educada (não necessariamente extrovertida, receptiva ou hospitaleira), custo de vida menor comparado a metrópoles…

    0
    • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 18:34

      Se você procura por cidades pequenas…. essas estão boas.
      Tem muita praia bonita em Floripa. Diego F. pode ajudar. Ele é especialista no Sul do Estado. kkkk
      Tem Guarda do Embaú que é legal.
      Aguarde e verás !
      Boa viagem.

      1+
    • Diego F. 17 de janeiro de 2017 at 20:44

      Oi, wade! Lembro que você já trouxe esse assunto aqui. Não sei o tipo de cidade que você gosta, mas se a intenção é moradia, considerando os requisitos que você colocou, consegui pensar em poucos lugares:
      – Imbituba (procure algum lugar no Centro ou na praia da Vila – a mais próxima ao Centro – não confundir com Vila Nova). Cidade pequena, organizada e tranquila. Só não sei como é para conseguir moradia lá… Terrenos bons são caros. Se praia te atrai, é o único local que consegui pensar que não perde no verão as características que você citou. Curiosidade: isso ocorre porque boa parte da orla está nas mãos de poucas pessoas, que não querem que a cidade seja destino turístico badalado, com prédios e grandes hotéis, embora tenha potencial para isso.
      – Descendo mais um pouco, no Rio Grande do Sul sugiro dar uma olhada em Bento Gonçalves, na serra. Do tamanho de Brusque, muito agradável. Cidade organizada, limpa e povo receptivo. Boa para turismo e moradia, segundo colega que já morou lá.

      Pela minha experiência, é muito difícil alugar no interior de Santa Catarina. Nos últimos anos melhorou um pouco nas cidades em que construíram mais, mas aí há um fenômeno interessante… Muita gente comprou para especular e não se deu ao trabalho de preparar o imóvel, ou seja, é difícil encontrar imóvel mobiliado e pronto para morar.

      Há também algumas cidades pequenas interessantes no Sul de SC (minha área de expertise, segundo o Padeiro, rs), mas se for para morar nesse tipo de cidade eu acredito que é melhor ficar no Vale do Itajaí mesmo, que tem um povo mais estudado. Aliás, naquela região considere também Rio do Sul.

      Outras considerações:
      – São José não tem o que você procura. É uma cidade bem agitada. Na Grande Florianópolis talvez te agrade a Pedra Branca, bairro planejado muito agradável e autossuficiente na cidade de Palhoça. Você vem para trabalhar ou trabalha online, é aposentado…? Se não precisar sair para trabalhar, é uma – relativamente cara – opção. De resto, sugiro fugir da Grande Florianópolis.
      – Schroeder e Pomerode são cidades bem pequenas, com povo desconfiado. Talvez seja difícil a adaptação, então recomendo um bom “test-drive”.

      Se lembrar de algo eu volto a falar aqui. Qualquer dúvida mais pontual é só chamar.

      3+
  • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 18:36

    Segundo o Finge-Zap a capital bananense mais barata para alugar tijolos é Curitiba. Na média de 16 reais o metro quadrado.
    Eu pago 11,00 o metro quadrado.
    Tá bom. Vou reclamar do quê?

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Nilson 19 de janeiro de 2017 at 14:18

      Isso porque você não conhece ou o Finge-Zap não pesquisa todas capitais.. se contar a área com o terreno (360m²) pago 3,61 reais. Se for a área construída pago uns 10 reais.

      0
  • From_The_Tower 17 de janeiro de 2017 at 18:38

    TR 0,19%
    De 16/01 a 16/02.

    Selic caiu.
    CDI está em 12,88%
    DI Futuro caiu

    Veremos ao longo dos meses o comportamento da Tinhosa !

    5+
    • avatar
  • Carlos 17 de janeiro de 2017 at 18:54

    OFF – Das duas últimas bolhas, Canadá e Austrália, parece que a australiana está atigindo o pico.

    Da minha parte noto a quantidade enorme de blocos de apartamentos sendo construídos e entregues com a subsequente proliferação de placas de vende e aluga-se.
    Um pesquisador previu quedas de até 25% somente neste ano somente devido a novas restrições do governo chinêz ao envio de dinheiro ao exterior, o atraso na implosão da bolha destes lados tem muito a ver com o fluxo de dinheiro da ásia, principalmente da China.

    Um bom resumo aquí:

    “The Australian bubble was not orchestrated by Trump but by a team of highly paid central bankers who have assisted in turning our housing market and futures into a leveraged casino seemingly for the benefit of banks (whom without public debate the RBA has committed $300bn for a bank bailout facility), property developers, and landowners.”

    https://www.theguardian.com/australia-news/2016/dec/01/as-australias-housing-bubble-gets-bigger-the-reserve-bank-prepares-to-blame-trump

    CA, note que a mesma falácia da demanda reprimida é discutida no artigo.

    Dos comentários:

    ” Jonathan Potter
    1 Dec 2016 5:17
    22 23

    It’s almost as if there are two classes of apartments.

    Many of the newer high-rise buildings are sold 100% in China without ever being marketed locally. They build as high as they can, as cheaply as they can, cram as many small apartments onto each floor as they can, and sell them for over-inflated prices to Chinese investors who are mainly looking for a way to get their assets out of China, and who will probably never see the apartments in person.

    Buildings which are marketed locally tend to have larger floor-plans, be of better construction and are more likely to have owner-occupiers.

    When/if the bubble does burst, it’s the first type of apartment that is going to see the most significant price drop. Already now an apartment which might sell for $800K off-the-pla in China has trouble finding resale buyers for $600K. But I assume these rich investors don’t actually care if they lose money, since they still manage to get significant quantities of cash out of the country and away from the Chinese government.

    And of course what our cities are left with is a forest of ugly concrete towers, windy streets and increased traffic as a result.”

    6+
    • avatar
    • avatar
    • The End 17 de janeiro de 2017 at 19:22

      Carlos, bem bacana você postar aqui notícias da bolha australiana. Há um tempo atrás eu acompanhava quase que diariamente o assunto e também achava bem interessante que o The Guardian não estava dando moleza, dizendo com todas as letras sobre a bolha imobiliária e textos bem esclarecedores sobre o assunto.

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Cadeludo 17 de janeiro de 2017 at 19:03

    um indicativo de preço real de imóvel é o de leilão 2ª chamada
    mais que isso é caça aos trouxas

    5+
    • avatar
  • Leonardo M. 17 de janeiro de 2017 at 20:03

    CVR AP novo na nova cidade

    Tô muito feliz com o AP novo, cheirinho de novo, último andar e o melhor:

    Não tem psicina
    Não tem quadra
    Não tem xoxo teca
    Não tem elevador(moro no 4 andar então é uma academia gratis)
    Padrão de construção classe B
    Sem porteiro
    Gás central e. Cobrado o que usar
    Preço do condomínio R$120,00
    Preco do aluguel sempre será salário mínimo em vigor menos R$80,00 reajustado todo janeiro.
    6 quadras do centro da cidade
    Corredor de ônibus

    Detalhe perguntei pra imobiliária quanto custa um AP de pra comprar
    R$370.000,00 temers
    Por R$857,00 de aluguel? Tá valendo né?

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Diego F. 17 de janeiro de 2017 at 20:06

      Coqueiros, Leonardo? Na ilha está difícil, proprietários pouco flexíveis e preços subindo.

      5+
      • avatar
      • Leonardo M. 17 de janeiro de 2017 at 20:07

        Sai de floripa… Agora só nas férias de verão.
        Esposa passou em um concurso público no extremo oeste

        4+
        • avatar
        • Diego F. 17 de janeiro de 2017 at 20:08

          Opa, logo vi. Está feia a coisa por aqui. Boa sorte na terra nova! Mais uns anos e quero sair também, talvez voltar para o sul.

          2+
          • avatar
          • Leonardo M. 17 de janeiro de 2017 at 20:16

            Diego

            Nem fale, todo brasileiro de Alegre-RS ou Itaituba-PA quer vir morar em. Floripa por causa de “empregos que existem na regiao”.
            Então a ilha tá cada vez menos móvel, servi os super inflado, estacionamento no centro caótico e caro, comida e mercado inflado, gasolina idem e tudo mais…
            Aqui eu chamo ilha da ilusão

            5+
            • avatar
            • Diego F. 17 de janeiro de 2017 at 20:23

              Sim, complicado. Sou de Tubarão e parei aqui por causa da UFSC, fui morar em outros lugares do interior mas acabei voltando, também por um concurso. Gosto da cidade, moro no Centro e tenho tudo o que preciso sem me preocupar com mobilidade, mas vejo a cidade encarecer a cada verão e crescer rápido demais, sem resolver problemas básicos…

              5+
              • avatar
              • Leonardo M. 17 de janeiro de 2017 at 20:41

                Pois eh
                Outro dia tive que ir ao centro resolver um problema urgentíssimo e levei 2h pra resolver o problema.
                Custo do estacionamento por 2h = R$9,80 no multipark ao lado do terminal central.
                Enquanto na nova cidade tem estacionamento a rodo pelo centro mesmo na rua por R$1,20 por hora

                Só nessa brincadeira vou economizar uns R$400 por ano ou mais em estacionamento…
                Mercado carne é em média 20% mais barato que floripa.
                Corte de cabelo masculino é R$10-12 enquanto em floripa é R$18-22
                Gasolina R$3,69 e em. Floripa R$4
                Aluguel 35% até 45% menos que floripa
                Só vejo vantagens em sair de uma capital

                6+
                • avatar
                • O Cramulhao de FHCigienopolis45 18 de janeiro de 2017 at 10:22

                  Corte de cabelo a 22 reais ?

                  AS vezes acho que moro em outro Brasil…aqui em SP nem no interior acho mais esse preço. Jardins então, mais barato é 60 reais, o corte masculino, usando maquina.

                  3+
                  • Diego F. 18 de janeiro de 2017 at 11:20

                    Corte masculino por 60, em Floripa, nem no salão premium-VIP-gourmet-de-fresco.

                    3+
                    • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 15:47

                      MEU HAIR CUT INDEX está em 25,00. Corto a cada 70 dias.

                      1+
      • Leonardo M. 17 de janeiro de 2017 at 20:12

        E como sou amante de juros e não Brick Lover então me mudei e não precisei mudar meus investimentos. Não precisei anunciar na olx, corvetor, imobiliária ou qualquer outra coisa pra vender “algo que é meu”.

        E você acha que eu e a esposa queremos comprar algo que é nosso só pq ele é funcionário público a agora?
        Aluguel pra sempre! E juros na conta todo mês

        7+
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 17 de janeiro de 2017 at 20:18

          Excelente!

          Vibro junto com cada CVR pessoal postado aqui. É a recompensa natural de quem pesquisa e pensa antes de agir, abandonar essa visão tijolística e investir do jeito certo.

          9+
          • avatar
  • odorico 17 de janeiro de 2017 at 20:05

    Não assisto muito TV aberta, mas estou impressionado com a quantidade de auto propaganda nos intervalos. Isso é não tem anúncios, só chamadas para outros programas da emissora. E vejo isso na bobo, na edircord , na silviobt, banb.

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 17 de janeiro de 2017 at 20:22

      Na TV a cabo só tem propaganda de Trivago e Clash Royale. O resto é anúncio do próprio canal.

      6+
      • avatar
  • odorico 17 de janeiro de 2017 at 20:29

    Pior que acabei de assistir JN e até contei os anúncios.1 por intervalo o resto é chamada para séries e programas.

    3+
    • avatar
  • odorico 17 de janeiro de 2017 at 20:30

    Crefisa, seara, Bradesco e Brahma…

    3+
    • avatar
    • Antigo 17 de janeiro de 2017 at 20:38

      Bom que dá dica para quem gosta de fazer Buy and Hold com ações. Se tem propaganda é porque o negócio ainda está vingando.

      2+
    • Ilusionista 18 de janeiro de 2017 at 07:18

      atualmente, os principais temas das propagandas na mídia se referem a “venda” de empréstimos para pagamento de dívidas…

      bem daqueles que, em 2013, foram induzidos por um “bonitão e um golfinho” a utilizarem 100% do cérebro e do limite do CC…..quem não se lembra….

      https://www.youtube.com/watch?v=LPmu3qbmd1A

      3+
      • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 07:28

        É pedalada na pedalada.
        flecha na ponta de flecha.
        >>>>

        1+
  • Alemon Fritz 17 de janeiro de 2017 at 20:40

    os corvos começaram a sumir com o estoque de curitiba, vejam lá pra cima.. kkkk

    curitiba em set 2016 tinha 8.865 imóveis novos e hoje tem 7.814 no estoque …
    (vai acabar, corram)..
    ah, um detalhe… tinha 34.288 usados no estoque, já sumiram com eles… kkk

    3+
    • avatar
    • Antigo 17 de janeiro de 2017 at 20:46

      Será que é uma ação coordenada?
      Eu acho que pode ser igual com o desemprego, o fenômeno do desalento.
      A pessoa procura emprego por tanto tempo e não acha, aí desiste de procurar.

      Do mesmo jeito o propriotário anuncia por tantos meses seguidos, só recebe ligação de corvo e curioso, acaba desistindo de anunciar.

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 17 de janeiro de 2017 at 20:49

    é que só tão falando dos novos e na planta, tiraram os “usados” pra induzir que tá diminuindo, sqn.. os com 36meses ou mais somem e não são mais “novos” kkk

    3+
    • avatar
  • Carlos 17 de janeiro de 2017 at 21:25

    OFF – Caros bolhistas, os ótimos livros do Aaron Clarey (captaincapitalism.blogspot.com) estão agora disponíveis em forma de audiobooks.

    Enjoy the Decline: Accepting and Living with the Death of the United States
    Worthless: The Young Person’s Indispensable Guide to Choosing the Right Major
    The Curse of the High IQ
    Behind the Housing Crash: Confessions from an Insider

    e outros….

    https://www.amazon.com/s/ref=nb_sb_ss_c_2_9?url=search-alias%3Dstripbooks&field-keywords=aaron+clarey&sprefix=aaron+cla%2Caps%2C465&crid=2R48ASSX7IGST

    2+
  • Carlos 17 de janeiro de 2017 at 21:37

    Mais otimismo e previsões da bola de cristal.

    Ueba, vamos bater a Síria, Venezuela, Guiné Equatorial, Equador e Trinidad e Tobago, hora de comprar imóvel!

    “A economia brasileira terá o pior desempenho entre os países do G-20 e, em todo o mundo, apenas cinco outras economias terão um crescimento mais fraco que o do Brasil. Os dados estão sendo publicados nesta terça-feira, 17, pela ONU em seu informe anual sobre a situação econômica do planeta e que indica que o pior da crise passou. Mas, com uma baixa taxa de expansão no Brasil, a plena recuperação do que foi perdido nos últimos três anos terá de aguardar até a próxima década.

    A projeção das Nações Unidas é de que o PIB brasileiro tenha uma expansão de apenas 0,6% em 2017. A taxa é a mais baixa entre todas as economias do G-20 e, no mundo, apenas a Síria, Venezuela, Guiné Equatorial, Equador e Trinidad e Tobago terão um desempenho mais fraco. Para 2018, a previsão é de uma expansão de 1,6%.”

    http://www.atarde.uol.com.br/economia/noticias/1831634-brasil-tera-o-pior-crescimento-entre-paises-do-g20-em-2017

    4+
  • Oliveira 17 de janeiro de 2017 at 22:21

    CVR.
    Ha uma questao que tem me dispertado curiosidadenos precos de imoveis em osasco.
    Nas minhs consultas a totalidade dos proprietarios não tem nenhuma proposta de nem sequer, 50% do preco pretendido. Nada de propostas exceto trocas e propostas finaciamento emperrados.
    No entanto nos anuncios de OLX os precos continuam subindo de forma absurda. Alem de imoveis ha dois tres anos a disposição sem consefuir vender, distorcao precos de bairros ruins maiores que nos bairro melhores, imoveis menores com precos de metro quadrado muito maiores que imoveis maiores.
    Este fato tem me intrigado de tal forma que comeco a suspeitar que estão incentivando os proprietarios a pedirem precos altos nos imoveis usados para facilitar o desencalhe e a venda dos estoques das construtoras.

    6+
    • avatar
  • Libertario 17 de janeiro de 2017 at 23:40

    From_The_Tower

    Esse conceito é o mesmo utilizado pelo Mauro BrickloverFeld.
    Eu não concordo.
    Pois nesse período a pessoa já pagou o a parcela do principal+ juros + seguro + indexação.
    E agora você quer deflacionar só o Saldo Devedor???

    Estranho, não acha?

    3+
    0
    • Libertario 17 de janeiro de 2017 at 23:41

      Ola meu amigo
      Poderia explanar um pouco mais sobre isso?
      O que diz o Mauro (e o Maurício) e a sua interpretação.

      0
      • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 07:16

        Olá meu amigo !
        O conceito é simples. Eles basicamente só olham o IPCA do ano e concluem que o saldo devedor deve ser deflacionado por esse indicativo. Mas não calculam todo o capital desprendido nas parcelas e a real amortização. quem protegeu-se da inflação ao longo do tempo foi o banco (credor) o mutuário paga tudo e mais um pouco. Então eu entendi o que eles quiseram dizer… mas é preciso calcular tudo. Custo de oportunidade do capital… o dinheiro que não cai do céu… a curva de amortização…. os preços dos outros imóveis que baixaram…. a oportunidade de morar de aluguel e poupar e investir parte do dinheiro, etc e etc.

        6+
        • avatar
        • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 07:19

          Eu quero que eles me mostrem alguém do tempo do BNH que ficou feliz em ter o saldo devedor 4 a 5 x maior que o valor de mercado (anunciado) na época. Deve ter sido uma beleza.
          Só um exemplo de como são perigosas as dívidas de longo prazo indexadas.

          7+
          • avatar
          • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 07:27

            Agora eu pergunto para quem defende os financiamento de longo prazo. 30 ou 35 anos por exemplo.
            É melhor um IPCA alto ou baixo para os efeitos do Saldo Devedor?

            5+
            • MauricioSP 18 de janeiro de 2017 at 10:32

              Difícil responder essa…. O maior risco do financiamento é a parcela não caber no bolso. Com um IPCA baixo, nem a parcela nem a renda necessitam de correção monetária, o que evita o risco de descasamento entre a renda e o valor da parcela. Mas como a correção do financiamento é pela TR e não pela inflação, caso o mutuário consiga a correção da renda pelo IPCA, para ele pode ser vantagem o IPCA alto.

              Imagine alguém que em janeiro/2014 tem um salário de 10 mil e financiou um apartamento com parcela de 2 mil, ou 20% da renda. Depois de três anos de recessão, em janeiro/2017 o IPCA acumulado é de 25% e a TR acumulada é uns 7%.

              Em janeiro/2017, se essa pessoa conseguiu manter a renda corrigida pelo IPCA, ele estaria com um salário de 12,5 mil e uma parcela de 2,1 mil ou 17% da renda. Ou seja neste caso para ele o IPCA foi bom, pois em comparação à renda o peso da parcela diminuiu.

              Se a pessoa não conseguiu a correção monetária, por causa da recessão, e continua com um salário de 10 mil, até que não foi mal, pois o peso da parcela não aumentou muito em relação à renda. O salário dele deve estar sendo pressionado por outros preços que tiveram uma correção maior, como supermercado, escola e plano de saúde.

              3+
              • avatar
        • MauricioSP 18 de janeiro de 2017 at 10:06

          Se o argumento for financiamento x juntar dinheiro, obviamente a conta é outra. Veja no caso, arredondando, a mulher comprou um imóvel de 500 mil, pagou 250 mil de entrada e financiou o resto com uma parcela de 2,5 mil. Imaginemos que esse mesmo imóvel poderia ter sido alugado por 1,5 mil, e ela colocasse a entrada mais o saldo da parcela em um investimento com 10% de retorno anual. Se o imóvel continuar com a baixa valorização, ao fim de sete anos ela teria o dinheiro para comprar à vista:
          1o ano: 250 mil + 25 mil de juros + 12 mil de aporte = 287 mil
          2o ano: 287 mil + 28 mil de juros + 12 mil de aporte = 327 mil
          3o ano: 327 mil + 32 mil de juros + 12 mil de aporte = 372 mil
          4o ano: 372 mil + 37 mil de juros + 12 mil de aporte = 421 mil
          5o ano: 421 mil + 42 mil de juros + 12 mil de aporte = 475 mil
          6o ano: 475 mil + 47 mil de juros + 12 mil de aporte = 535 mil
          7o ano: 535 mil + 53 mil de juros + 12 mil de aporte = 601 mil

          Pela matemática e conjuntura atual, no caso dela não valeria a pena financiar. Mas ela optou por um financiamento, então ela tem que seguir as regras do financiamento. No SAC, é garantido que o saldo dela será zero ao fim do prazo do financiamento.

          2+
          • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 18 de janeiro de 2017 at 06:55
    • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 07:15

      isso após 16 meses de queda, qualquer venda já altera muito pelas margens pequenas mas logo logo esses voltam por distrato..

      3+
      • avatar
      • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 07:16

        Torturar os números para tentar dar algum alento para quem vende tijolos ou está comprado.
        kkkkk

        4+
        • avatar
        • avatar
    • CA 18 de janeiro de 2017 at 07:33

      Seguidor do Bolha BH,

      A “fórmula mágica” é:

      Algumas construtoras que apesar de estarem com super-estoques, estão aumentando ou mantendo o volume de lançamentos e aumentando o percentual de vendas FALSAS na planta, para SIMULAR uma recuperação

      +

      Algumas construtoras que estão adiando ainda mais o “reconhecimento” de distratos, primeiro para ajudar a SIMULAR uma recuperação, segundo aguardando por uma mudança nas regras dos distratos que seja melhor para seu caixa

      +

      Uma base de comparação muito deprimida, que facilita pequenos crescimentos

      =

      SIMULAÇÃO de recuperação, enquanto no mundo REAL, a distorção enter oferta e procura não para de crescer, exatamente como aconteceu ao longo dos últimos anos…

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 18 de janeiro de 2017 at 12:16

        Esta gente se supera….

        “Com o ritmo baixo de lançamentos, cria-se uma demanda virtual. Temos que estar preparados para uma retomada”, diz.

        2+
  • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 06:56

    Distratos no Bom dia Brasil…aumentaram
    ..agora tudo será resolvido, sem dilemas, agora tem regra..
    ex de moça que ia perder mais 40%… agora só paga 10 a 12% do imóvel
    (como deve ficar os casos de descontos e promoções na hora da devolução).

    temos quase 100.000 distratos, essa galera não volta a comprar tão cedo pelo susto e prejuizo.. (uma pequena parcela sim, pois é besta quadrada)

    8+
    • avatar
  • Ilusionista 18 de janeiro de 2017 at 06:57

    As negociações de locações estão assim….

    na matéria da Band, inquilina conseguiu reduzir o aluguel de R$ 1900 para R$1500

    para os proprietários, ou aceitam a proposta ou ficarão meses, até anos com os imóveis vazios, tendo que arcar com todas as despesas do “bolhudão”, como IPTU e condomínio…..
    sem inquilinos, imóveis vazios vão “esfolando” os bolsos dos proprietários …

    http://noticias.band.uol.com.br/jornaldaband/videos/ultimos-videos/16117280/queda-dos-alugueis-abre-mais-espaco-para-negociacoes.html

    4+
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 18 de janeiro de 2017 at 07:02
    • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 07:28

      a reunião dos distratos é na 5 feira… vai subir novamente mas só na outra segunda o mercado vai começar a reagir com dados.
      o fgts entra em fevereiro e as LIGs também… até fevereiro vai oscilar.. depois saem as mentiras que os estoques diminuiram mais em janeiro… vão ficar mascarando dados no 1Q.16

      0
      • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 07:30

        no 1Q17

        0
  • Vai de Grails! 18 de janeiro de 2017 at 07:26

    “As vendas de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo em novembro de 2016 somaram 1.724 unidades, volume 14,4% superior a outubro do mesmo ano e 30,3% inferior a novembro de 2015. ”

    http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/economia/20170118/vendas-imoveis-residenciais-recuam-303-novembro-aponta-secovi-sp/450844

    2+
    • Cajuzinha 18 de janeiro de 2017 at 09:46

      “Com isso, a capital paulista encerrou o mês de novembro de 2016 com a oferta de 24.968 unidades disponíveis para venda, um acréscimo de 1,6% em relação ao mês anterior.”

      1+
      • LZ 18 de janeiro de 2017 at 10:16

        Ou seja mesmo vendendo teve aumento de oferta kkkk

        3+
  • thiago fm 18 de janeiro de 2017 at 07:39

    Cesar_DF

    Postando novamente

    Thiago fm

    Na Grécia o valor dos imóveis está em queda desde Q3/2007 e já caiu 44%.
    Na Espanha caiu 43% Q3/2007 a Q4/2013 , estando estável agora.
    Na Irlanda caiu 49% de Q1/2007 a Q1/2003
    No EUA caiu 35% de Q1/2006 a Q1/2012
    Mesmo que na Europa a bolha de imóveis não tenha provocado a falência de bancos, por causa do BCE, as quedas foram maiores que no EUA onde houve quebras no mercado financeiro.
    Mas o Brasil atingiu um descolamento entre o valor do imóvel e a renda superior a Irlanda.
    Utilizando a ferramenta http://www.economist.com/blogs/dailychart/2011/11/global-house-prices

    De acordo com a página 70 do seu trabalho, o IVG-R e o Fipezap-SP ajustado pelo IPCA atingiram o pico entre 2013 e 2014, se acontecer igual aos países que citei acima, podemos prever que o vale será atingido em 2019-2020?

    Eu acho que a curva brasileira está mais parecida com a espanhola e irlandesa
    https://data.oecd.org/chart/4IqV
    https://data.oecd.org/chart/4EfI

    5+

    Cesar,

    Eu percebo que você é uma das pessoas que mais têm contribuído com a discussão, sempre buscando novos dados e embora me cutuque com certa frequência, em geral não tem sido estúpido com opiniões divergentes. Desta forma acredito que há espaço para que possamos discutir de forma saudável.

    Eu posso estar enganado, mas percebo que ultimamente você tem demonstrado bastante ansiedade no sentido de cravar os percentuais de queda e a duração da baixa dos preços, tentando comparar com casos de outros países. Como disse pro Louro, eu particularmente não pretendo sair do aluguel no curto prazo e por isso não tenho nenhuma pretensão em antecipar com precisão o quanto deve cair ou até quando vai durar a queda. A minha prioridade é continuar atualizando os dados e acompanhar o que está acontecendo agora e quem sabe antever uma tendência de médio prazo. Nada contra você fazer isso, mas dadas as premissas que têm pautado minhas pesquisas a respeito do tema, ao menos pra mim, qualquer coisa além de 2019, sem saber que tipo de governo será o próximo, considero que seria um chute da minha parte, visto que há muitas incógnitas que permeiam hoje a economia brasileira e o próprio mercado imobiliário.

    Quanto a série de questionamentos feitos, vou tentar enumerar as respostas para não ficar confuso:

    1 – Em relação a evolução dos preços dos imóveis prefiro não descartar nenhuma hipótese à priori. Da mesma forma que não excluo a hipótese de bolha, também não desconsidero um ajuste cíclico (não necessariamente simétrico) e nem mesmo a possibilidade de termos tido um deslocamento ainda que parcial do valor dos imóveis em função da mudança de patamar dos juros reais praticado no país em relação ao início da última década e do novo paradigma e penetração do crédito imobiliário na demanda de de aquisição de imóveis no país na última década. Sob esta perspectiva, o “fundo do poço” poderia não ultrapassar a linha média histórica ou o limiar do “despair”, os quais só se encaixam de forma ideal sob o conceito de uma típica bolha especulativa.

    2 – Sobre o ângulo de visada no IVG-R, você verá que eu exploro a base 100 de referência em diversos pontos, ciente de que a alta real dos preços no índice se dá já desde meados de 2003, porém deslocando-se mais acentuadamente em relação aos demais índices a partir de 2005, onde as linhas começam a se cruzar. Por esse motivo a escolha de 01/2005 para o gráfico que você fez referência na pergunta. De qualquer forma o ideal seria uma série que abarcasse o ciclo por inteiro e nem o IVG-R que tem início em 03/2001 se encaixa nisso, pois deflacionado, o índice já se encontra no meio da queda em 2001. Se considerarmos o Fipezap Histórico de São Paulo em uma base de pelo menos quarenta anos, notaremos que segundo a base de referência da Fipe, até 2008-2009 os preços em São Paulo ainda se encontravam abaixo do seu valor real, o que equivaleria a linha de base 100 do gráfico.

    3 – Em relação a comparação dos preços com o PIB per capita, não julgo a comparação ideal em virtude da forte concentração da renda nacional, mas segue a comparação da evolução da série temporal do Bacen 21775 sobre o pib per capita em R$ correntes e o IVG-R:

    2001 – R$ 7.481
    2015 – R$ 29.347

    Aumento de 292%

    Segundo o IVG-R nominal:

    2001 – 100,6
    2015 – 496,8

    Aumento de 394%

    Dado que o IVG-R continua caindo num ritmo mais rápido que o pib per capita em valores correntes e já atinge o índice de 438,2 para 10/2016 é possível que a convergência se dê em até 2 anos, porém isso é só uma suposição.

    4 – Já sobre os distratos terem sido abordados apenas de forma panorâmica na parte 1, é porque trabalho um complemento na parte 2, juntamente com o cenário envolto ao tema, do qual aliás já antecipei vários pontos a fim de responder aos diversos questionamentos suscitados desde então.

    5 – Sobre os gráficos cruzando renda e outros índices seguem dois abaixo, sendo que um deles já estava na pág 69 do trabalho se não me engano:

    https://s27.postimg.org/iqqt92urn/IVG_R_x_ndices_Diversos_Fipezap_Hist_rico.png

    6 – Quanto à comparação do Brasil com outros países eu penso que é necessário ter cauteIa por uma série de motivos:

    6.1- Sabemos que cada país um têm suas particularidades internas e que muito dessas quedas tem relação colateral com a explosão da bolha americana. Pela defasagem temporal percebe-se que elas refletem ao menos parcialmente os efeitos gerados pela expansão monetária durante após a crise de 2008 e também em alguma medida a própria crise que assolou a Europa nos últimos anos.

    6.2 – Por mais que as instuições que divulgam os dados sejam respeitadas, na maior parte das vezes a série de preços do Brasil são curtas para serem comparadas com a de poutros países, chegando no máximo a 2008 com dados em geral do Fipezap, quando na época o índice nem era nacionalizado. Eu sei que o IVG-R tem suas fragilidades, mas o fato de privilegiar o mesmo vem sobretudo em virtude da série ser mais mais longa, abrangendo assim o processo de ponta à ponta. Quando se analisa séries longas como a do Bacen e do IPEAD-MG, por exemplo fica claro que os preços carregaram defasagem no início da década de 2000 em relação aos principais índices de preços e esse movimento precisa ser considerado para que não se corra o risco de analisar do “meio do caminho”, certamente gerando expectativas de queda imprecisas. É natural que ativos como o imobiliário sofram desvalorização nos períodos de aperto monetário, mas esse movimento pode ser compensado nos perídos de afrouxamento.

    6.3 – A conclusão inevitável que se chega ao comparar o preço de qualquer bem ou produto em relação à renda média brasileira, é de que tudo aqui é extremamente caro, o que por si só não diz muito sobre a insustentabilidade dos preços. Se no Brasil se leva muito mais meses/anos de renda para adquirir um imóvel, o mesmo se verificaria com automóveis, telefones e até camisetas. É possível que daqui há alguns anos cheguemos à conclusão de que uma das poucas coisas que não era tão cara assim no início da década passada e passou a igualmente ser cara e desproporcional em relação a custo em outros países sejam os nossos imóveis.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 18 de janeiro de 2017 at 08:08

      Obrigado Thiago fm
      A falta de dados históricos é um grande complicador, o fipezap venda só começou em sp e rj em janeiro de 2008 e das outras cidades foi em 2011 e 2012.
      Você teria dados para gerar os indicadores clássicos de bolha, como o “Price to rent ratio”, “Price to income ratio” e o “Gross rental yield”, além daqueles que relacionam a bolha com o mercado financeiro, como “Mortgage as percentage of income” e o “Affordability index”?

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 07:48

    somando
    surto de febre amarela aumentou de 14 pra 48 mortes em 2 semanas.. 4x mais..
    140 prisioneiros mortos..,
    mortalidade baixa, sqn,.. ……e falam da demanda de imóveis pra 2024 para a população.
    só vai sobrar idoso, com imóvel na planta

    1+
  • Cesar_DF 18 de janeiro de 2017 at 07:50

    Consegui os números de renda per capita, em dolar, deflacionado, para comparar com o FIPEZAP de São Paulo.
    Enquanto a renda per capita, de 2008 a 2016, subiu apenas 2% acima da inflação (IGP-M), o valor dos imóveis subiram 146% (226.05 – 73.60) acima da inflação e do aluguel 13% (87.31 – 73.60).
    Por isso, para haver reequilibrio com a renda, o valor dos imóveis deverá cair ((1-(100/246))-0.02)=57,3% e dos alugues (1-(100/113))-0,02)= 9,5%
    Isto considerando apenas o período de 2008 a 2017, sem contar o aumento real que teve de 2004 a 2007

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1218316891588064&set=gm.1883696888532442&type=3&theater
    https://www.facebook.com/groups/bolhabrasil/?fref=ts

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • fanfarraum 18 de janeiro de 2017 at 09:56

      Não tenho face, consegue colocar o gráfico (suponho que seja gráfico) em outro lugar?

      2+
  • Libertario 18 de janeiro de 2017 at 07:57

    From_The_Tower

    Olá meu amigo !
    O conceito é simples. Eles basicamente só olham o IPCA do ano e concluem que o saldo devedor deve ser deflacionado por esse indicativo. Mas não calculam todo o capital desprendido nas parcelas e a real amortização. quem protegeu-se da inflação ao longo do tempo foi o banco (credor) o mutuário paga tudo e mais um pouco. Então eu entendi o que eles quiseram dizer… mas é preciso calcular tudo. Custo de oportunidade do capital… o dinheiro que não cai do céu… a curva de amortização…. os preços dos outros imóveis que baixaram…. a oportunidade de morar de aluguel e poupar e investir parte do dinheiro, etc e etc.

    0

    Pois então From.
    Mas na prática é exatamente isso que acontece, não é?
    Por exemplo essa Senhora que pagou 60mil e só viu amortizar 4 da divida.
    De certa forma ela pagou somente a correção do saldo devedor pro Banco.
    Entre Juros + TR.
    Não deveria ser assim (azar de quem compra), mas no efeito real a motumbada é a mesma.
    O comprador, dificilmente consegue folego para manter essa corrida contra o reajuste do saldo devedor por muito tempo.

    6+
    • avatar
    • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 08:26

      A questão do fôlego ou não passa por empregabilidade/ renda.
      Reajuste do indexador. TR saiu de 0% para 2% a.a.
      IPCA alto pressionando outros gastos da família. etc
      É muito tempo de financiamento indexado. Eis o grande período.
      P.S. É um país bem complicado. Para quem teve no poder uma pessoa do gabarito de Dilma Rousseff então imagine.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 08:33

        *Eis o grande perigo.

        2+
        • avatar
    • to bolhado 18 de janeiro de 2017 at 09:25

      entendo que conceitualmente o que o Maurício falou (e o Mauro brick lover) está até correto. É claro que seu saldo devedor era 300 mil no ano 0 e continua sendo 300 mil no ano 5, teoricamente, em valores reais, você amortizou a inflação do período e sua dívida em termos reais é menor. Ok, daí a dizer que então é bom negócio tem um abismo, porque o conceito de financiamento é que você reduza o valor nominalmente, se não vira financiamento infinito!! e como já pontuado aqui por outros colegas, a questão é que o tamanho da motumbada foi o dobro do que o cara achou que ia ser, dormiu com o Kid Bengala e acordou com o negão da p*roca…

      3+
      • avatar
      • LZ 18 de janeiro de 2017 at 10:24

        Exato, o valor de venda é 300K, o cara entra no financiamento achando que vai pagar 600K mas no final paga 900K por exemplo.

        E pelos mesmos 900K pagos no período dá para ele viver num lugar 10x melhor, mesmo que inflação faça suas ações a diferença é absurda de valores.

        2+
        • Cesar_DF 18 de janeiro de 2017 at 10:35

          Exatamente, o Fator X é sobre o valor efetivamente pago.
          Então aqueles 300X a vista, irão virar 600X dando 20% de entrada e os 80% restantes em 15 anos.

          5+
          • avatar
          • avatar
      • MauricioSP 18 de janeiro de 2017 at 10:51

        O problema é que inflação, correção monetária, é algo bem difícil de entender. Pode ser que em 2035 um quilo de picanha custe 200 reais, hoje parece muito mas lá em 2035, com o salário de 2035, pode ser normal. é difícil fazer essas contas!

        Vamos fazer um exercício com o caso dessa mulher, e como o From falou a amortização nominal do saldo devedor só ocorrerá após quinze anos. Vou tentar colocar valores supondo uma inflação de 100% e uma TR de 25% a cada 10 anos:
        2017 saldo 260 mil parcela 2 mil salário 10 mil
        2027 saldo 260 mil parcela 2,5 mil salário 20 mil
        2037 saldo 260 mil parcela 3,7 mil salário 40 mil

        Até mantive o saldo, mas veja que hoje, com um salário de 10 mil o saldo equivale a mais de dois anos de trabalho da pessoa. Daqui a 20 anos o saldo equivaleria a 4 meses de trabalho. A parcela que hoje é 20% do salário seria menos de 10% daqui a 20 anos. É nessa hora que geralmente o mutuário já tenta amortizar/quitar o financiamento.

        3+
        • avatar
        • to bolhado 18 de janeiro de 2017 at 11:08

          a complexidade está nas premissas. No financiamento imobiliário bananense, a parcela pré-fixada é muito maior; a única parcela pós é a TR que só significativa em cenários de juros mais altos, e mesmo assim é desproporcional. Então, numa premissa de inflação grande (e considerando que a renda do cara necessariamente vai acompanhar a inflação, o que não é verdade), a inflação crescente ajuda o mutuário; ele terá bookado a sua taxa pré num cenário de inflação pequena e ao longo do tempo o % da parcela em relação aos preços médios da economia (e consequente e teoricamente, em relação à sua renda) diminui. Mas esse é um cenário muito específico. O exagero da inflação a 100% que você usou favorece essa tese.

          Acho que o nível 1 da questão é entender o que é inflação e seus efeitos, coisa que o bananense médio passa longe de saber. O nível 2 é entender o que é IPCA, que ele representa uma média calculada, que não reflete a sua inflação pessoal; que nenhum ativo específico precisa acompanhar essa média (a inflação da picanha em 10 anos pode ser muito maior ou muito menor que o IPCA), que a renda não necessariamente vai acompanhar essa média e por aí vai. O modelo é descolado da realidade.

          3+
          • avatar
        • Antigo 18 de janeiro de 2017 at 11:13

          Nossa…

          Entendi sua simulação, mas será que dá para dizer que os salários vão acompanhar a inflação? Talvez isso tenha sido verdade em alguns períodos da história recente, mas na crise que estamos metidos, dá para dizer que nos próximos 10 anos não teremos essa realidade.

          2+
          • to bolhado 18 de janeiro de 2017 at 11:20

            por isso que o conceito diz que a inflação ajuda o cara numa taxa pré, mas na prática a inflação sempre f*. O que é melhor – ambos financiamentos com 3% de taxa real – financiar a 4% com inflação de 1% ou 14% com inflação de 11%? É claro que o primeiro caso é melhor para 30, 35 anos; aumenta sua previsibilidade, se vc perde o emprego, se sua renda diminui, se acontece qquer coisa nesse sentido você tá menos exposto no primeiro caso.

            3+
            • avatar
            • Lucas 18 de janeiro de 2017 at 12:02

              eu fico feliz de ver discussões assim
              as pessoas cada dia raciocinando melhor
              ninguém preso a dogmas e frases feitas, seja os contra seja os a favor
              dei meu pitaco lá embaixo

              2+
            • MauricioSP 18 de janeiro de 2017 at 12:09

              Sim inflação ao meu ver complica tudo. Tanto que em outros países com economia estável é usada a tabela Price para financiamentos, e aqui deu um azar danado, como o From já mencionou!

              2+
              • avatar
          • MauricioSP 18 de janeiro de 2017 at 12:06

            No Brasil até o passado é incerto. Mas com nossa inflação altíssima de 6% ao ano, se o salário não acompanhar, em 10 anos seu poder de compra será metade do que é hoje, em 20 anos, será um terço. Imagine viver com um terço do seu salário atual. Por isso que eu digo, ou o salário acompanha a inflação a médio/longo prazo ou haverá um enorme empobrecimento da população, e nesse caso o financiamento será o menor dos problemas!

            4+
            • avatar
            • Lucas 18 de janeiro de 2017 at 12:15

              renda acompanha produção
              venda acompanha renda
              preço acompanha renda x oferta/demanda

              2+
              • Lucas 18 de janeiro de 2017 at 12:18

                e crédito antecipa renda
                se usado para produzir aumenta a produção e a oferta
                se usado apenas para consumo incha a demanda e a inflação, pior ainda se essa renda anteciapda de fato nunca vier
                por isso a bicilceta não pode parar

                4+
            • to bolhado 18 de janeiro de 2017 at 13:07

              Maurício, a minha impressão é que vc tá misturando um pouco a média da população com um caso específico. É claro que, na média, a renda vai acompanhar inflação. Mas nada garante que isso aconteça em um caso específico. Vamos ao exemplo prático: as únicas categorias no Brasil que tem reajuste de inflação garantido são os empregados formais de setores altamente sindicalizados (bancários, metalúrgicos) que não perderem o emprego – tem dissídio coletivo anual. Todo o resto – empregados formais de setores menores e pequenas empresas, funcionários públicos, informais e autônomos etc – não tem a mínima garantia disso, no seu caso específico. Então os preços estão aumentando 10% aa e de repente vc passa por maus bocados por uns 5 anos, o efeito da inflação sobre a sua vida vai ser muito pior do que se a inflação fosse de 1%aa (e o fato de que na média a renda acompanhou não melhora em nada a sua situação).

              1+
              • Lucas 18 de janeiro de 2017 at 15:22

                o que importa nesse caso é a massa salarial e o desemprego
                se a renda média não cai por causa da lei e a maioria das pessoas se beneficia dos reajustes do salario mínimo realmente a média que hoje está em milão nunca vai descolar muito do mínimo.

                Coisa bem difernte ocorre com a classe média que realmente compra imóvel, essa aí realmente vem sendo estrangulada faz tempo

                sobra a classe rica, essa sim um bom negócio sempre, mas péra, estes já tem casa não tem interesse em comprar, nem pra morar nem pra investir e são um infimo do mercado

                1+
  • Bolhudo 18 de janeiro de 2017 at 08:00

    18/1/2017 às 01h41 (Atualizado em 18/1/2017 às 08h22)
    Incerteza com economia esfria mercado e afasta comprador da casa própria
    Venda de imóveis deverá ter mais um ano de ritmo lento, apesar da queda dos preços
    http://noticias.r7.com/economia/incerteza-com-economia-esfria-mercado-e-afasta-comprador-da-casa-propria-18012017

    Vejam o gŕáfico do Secovi no final da matéria,

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bolhudo 18 de janeiro de 2017 at 08:23

      Logo veremos nas matérias ” queda de preços” e ” bolha imobiliária ” na mesma frase.

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Brazil mode OFF 18 de janeiro de 2017 at 08:33

        Irão maquiar muito esses nomes eu acho.

        2+
        • avatar
  • Brazil mode OFF 18 de janeiro de 2017 at 08:17

    CVR fresquinho aqui as 09:16

    Colega meu de trabalho pressionando para eu entra com ele de sócio na construção de umas “casinhas” (ele disse assim). Sou adepto do sorria e acene, mas só comentei com ele que a hora de construir já passou faz MUITO tempo. Ele disse pra mim em tom de “raivinha”: Passou pra vc!!! Me estressei de novo com esses 666.
    Obs: Ele possui vários imóveis de aluguel. Na época boa, antes da bolha, eu disse a ele pra tentar vender e aplicar o valor mas, ele é um brick lover autentico.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Antigo 18 de janeiro de 2017 at 08:25

      Não jogue terra nos sonhos desse tão promissor empreendedor do ramo imobiliário. Ele vai te odiar.

      Diga que está sem dinheiro, é a saída bolhista.

      Aliás, uma dica melhor. Finja interesse e pergunte a ele mais detalhes. Eu faria isso, pois sempre quis aprender a construir minha própria casa. Um dia pretendo pegar um terreno em queima de estoque e erguer a minha, gastando só o CUB.

      9+
      • avatar
      • Brazil mode OFF 18 de janeiro de 2017 at 08:31

        “Aliás, uma dica melhor. Finja interesse e pergunte a ele mais detalhes. Eu faria isso, pois sempre quis aprender a construir minha própria casa.” Cara como nao pensei nisso antes. Vc é um genio rsrs. Farei isso na proxima vez. VLW

        4+
        • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 08:33

          Aham … vai nessa.
          Ele já vai querer te vender uma unidade na planta.
          kkkkk

          6+
          • avatar
          • avatar
          • Antigo 18 de janeiro de 2017 at 08:41

            KKKK

            Tem esse risco. Mas se for malandro dá para aprender o que ele faz sem ele perceber. Sem jamais revelar a intenção real, claro.

            O bom de comprar na planta de conhecido é que você está próximo fisicamente para espancá-lo posteriormente.

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
    • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 08:27

      Eu desconversaria.
      Se ele é Brick LOVER e tem renda de aluguéis por quê ele precisa de vosso dinheiro???

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Brazil mode OFF 18 de janeiro de 2017 at 08:32

        Pois é… isso que fiquei pensando aqui…

        1+
        • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 08:36

          Captar dinheiro no banco e pagar juros ele não quer né!?
          Eis a mentalidade dos construtores.

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Cesar_DF 18 de janeiro de 2017 at 08:54

        Sabem, mesmo hoje, construir e alugar kitnets, ao estilo Rozinha, continua tendo uma boa rentabilidade, desde que não seja um terreno bolhudo (comprado depois de 2006 quando as incorporadoras montaram seus landbanks com seu IPO)

        4+
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 08:48

    indice cimento up..

    Grana extra do FGTS vai para reforma e ‘puxadinho’
    Quem não tiver contas a pagar irá usar esse dinheiro de uma forma um pouco diferente na construção civil — nada de dar a entrada no financiamento da casa própria.
    Outra novidade que deve fazer com que os brasileiros reformem mais ou construam suas próprias casas é o Cartão Reforma, lançado pelo governo federal em novembro do ano passado que deverá entrar em vigor agora no começo do ano.

    http://noticias.r7.com/economia/grana-extra-do-fgts-vai-para-reforma-e-puxadinho-18012017
    (ou seja, a construção vai encarecer…kkk)

    0
    • Antigo 18 de janeiro de 2017 at 09:00

      A minha grana extra também vai para a construção. Vai toda para LCI.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 09:03

        Eu tb apoio o agronegócio.
        LCI e LCA sem medo de ser feliz.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Antigo 18 de janeiro de 2017 at 09:10

          Eu prefiro LCA, na verdade. Mas é que elas desapareceram do mercado.

          2+
  • Ilusionista 18 de janeiro de 2017 at 08:54

    principais assuntos diários nos jornais: rebelião em presídios e distratos…

    http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2017/01/governo-negocia-regra-para-garantir-direitos-na-devolucao-de-imoveis.html

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 09:01

    o lado ruim é a galera agora perceber que existe esse tal distrato e que ele pode perder 12% do valor do imóvel.. se as entradas forem maiores ele ficaria na dúvida se recebe rapidamente a devolução caso precise. fica o dilema de correr o risco…. na planta só pra “investidor”..

    1+
    • From_The_Tower 18 de janeiro de 2017 at 09:03

      E investidor irá revender para quem nessa depressão econômica?
      batata quente feelings…..
      kkkk

      4+
      • avatar
  • fanfarraum 18 de janeiro de 2017 at 09:04

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2017/01/18/internas_economia,840366/vendas-de-imoveis-residenciais-recuam-30-3-em-novembro-aponta-secovi.shtml

    “No acumulado de janeiro a novembro de 2016, foram comercializadas 14.048 unidades residenciais”
    “No acumulado do ano, os lançamentos totalizaram 15.603 unidades”

    Ou seja, mais 1,6k estoque (fora os distratos).

    3+
    • avatar
    • Antigo 18 de janeiro de 2017 at 09:06

      Lembrando que metade dessas 14.048 vai voltar via distrato.

      Excelentes perspectivas.

      3+
      • avatar
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 09:05

    Conforme relatei aqui, comprei AP em 1999 e o financiei12 meses, quitei em 2000, e nele resido desde então (1999). Esse não é tão mau negócio. Comprei outro em 2008 e o quitei em 2009 (nesse residou meu filho desde então e agora o alugarei). Sei que mais negocio seria vendê-lo, mesmo com valor em baixa, como está o mercado imobiliário nacional e aplicar o capital. Agora o pior negócio (q eu julgava ser bom: “comprar imóveis” ): comprei outro em 2011, paguei 3 anos à construtora ( alem de pagar as vigentes mensais, procedia amortizações) . Em 2014 o recebi e o financiei 7 anos (92 meses). Falaram 70 prestações (5 anos). MEU QUESTIONAMENTOS/ “CONSULTA” AQUI: qual a melhor forma de amortizar . Penso q resistindo o prazo. Mas de que forma ? Creio q a CEF me intuir de modo menos favorável a mim. Quero quitar o mais rápido possível essa dívida; para, a posteriori, começar a aplicar dinheiro. (Para o que também sou desprovida de conhecimento).

    2+
    • Antigo 18 de janeiro de 2017 at 09:15

      É possível reduzir o prazo? Eu não sabia disso. Eu achava que só era possível reduzir o saldo devedor, aí a parcela mensal reduzia.

      Se for possível, deve ser a melhor alternativa. Cada mês a menos, é menos seguro e taxas. Além do tempo ser o principal componente do juro composto. Quanto menos prazo, menos juros, exponencialmente.

      2+
      • avatar
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 09:08

    * faltam 70 prestações

    1+
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 09:09

    * reduzindo o prazo

    2+
    • avatar
    • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 09:14

      minha irmã trabalha na CAixao e sempre diz que é pra reduzir prazo que ganha mais..

      2+
  • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 09:11

    hehehe: oficialmente já estamos com 190.000 imóveis no estoque (117k novos, 80k de distratos), o triplo de usados (600k)… quase 1 milhão de milhos estocados.

    1+
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 09:14

    a CEF me instruirá * (“destruirá”). {Sorry, [teclado de celular], revisarei textos antes de postá-los♡}

    0
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 09:19

    Aemon, grata. Pagando as últimas ? Uma. Quando possível duas, três .. ? E sempre procedendo amortizações direto, injetando dinheiro mensalmente na dívida . E não juntando um montante primeiro. Pois reduz-se, assim, as taxas, incluindo seguro. Isso?

    2+
    • avatar
  • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 09:20

    pois é não sei como faz, ela diz isso pro meu irmão.. provavelmente vão tentar enrolar pra ficar o prazo.

    1+
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 09:20

    ALemon, ***perde*** menos. (Nao: “ganha mais”! )

    2+
    • avatar
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 09:28

    Aluga procede amortização irisória no prejuízo. Meu intento é reduzir de 5 para 2 anos (ou menos) o tempo para quitar. Quero saber a forma melhor de amortizar.

    1+
  • Alemon Fritz 18 de janeiro de 2017 at 09:29

    no google tem umas dicas sobre reduzir prazo (“reduzir prazo + caixa” ), e os cálculos mostrando o qto reduz o valor.. minha irmã mora em outra cidade, mas a hora que eu conseguir algum dado eu aviso..

    0
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 09:31

    O alugue procede amortização irisória o prejuízo. Meu intento é quitar em 2 anos (ou menos); e não em 5, conforme contrato.

    1+
  • Cesar_DF 18 de janeiro de 2017 at 09:32

    Bom dia Brasil Hoje, 18 Jan 2017 – 4 min
    Governo negocia regra para garantir direitos na devolução de imóveis
    https://globoplay.globo.com/v/5584678/

    4+
    • avatar
    • Cesar_DF 18 de janeiro de 2017 at 09:37

      40.888 distratos nos primeiros 11 meses de 2016

      4+
      • avatar
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 09:34

    Alemon, gratíssima ! (♡)

    1+
  • Cesar_DF 18 de janeiro de 2017 at 09:45

    Incerteza com economia esfria mercado e afasta comprador da casa própria
    Venda de imóveis deverá ter mais um ano de ritmo lento, apesar da queda dos preços
    http://noticias.r7.com/economia/incerteza-com-economia-esfria-mercado-e-afasta-comprador-da-casa-propria-18012017

    3+
    • avatar
  • Cesar_DF 18 de janeiro de 2017 at 09:46

    Vendas de imóveis residenciaisem SP recuam em novembro
    Secovi-SP indicou 1.724 unidades negociadas, 30% abaixo do mesmo mês de 2015
    http://noticias.r7.com/economia/vendas-de-imoveis-residenciais-recuam-em-novembro-18012017

    1+
    • avatar
  • Cajuzinha 18 de janeiro de 2017 at 09:49

    ECONOMIA
    18/01/2017
    Desistência pode garantir parcela da compra a construtora
    São Paulo ­ Governo e representantes da indústria de construção estão perto de um acordo sobre novas
    regras que darão às empresas o direito de manter uma parcela do valor do imóvel no caso de cancelamento
    da venda, informaram três fontes com conhecimento do assunto. Uma reunião para confirmar um acordo
    estava marcada para ontem, em Brasília, mas foi adiada até 26 de janeiro pelo Ministério de..

    0
  • Cajuzinha 18 de janeiro de 2017 at 09:56

    Entre Selic e solução para distrato, imobiliárias sobem até 190% em 2017
    Ações das construtoras estão tendo um movimento de forte disparada com duas boas notícias para o setor

    Os distratos têm sido um dos grandes vilões da crise que assola as imobiliárias nos últimos anos.
    Em entrevista ao InfoMoney concedida no final do ano passado, o fundador da Tecnisa (TCSA3), Meyer
    Joseph Nigri, explicou que os distratos afetam as empresas em duas formas: há o distrato involuntário,
    quando o comprador simplesmente não consegue mais pagar as prestações do imóvel, mas há também o
    distrato voluntário, quando o comprador adquiriu o imóvel como um investimento e, ao perceber que o
    preço pago inicialmente por ele está abaixo do valor atual do imóvel, pede o dinheiro de volta.

    “Isso [distrato voluntário] provocou um aumento no estoque e derrubou ainda mais os preços. Esse é um
    problema que continua e que segue crescendo (…) esperamos para que as autoridades mudem essas leis, pois
    têm causado um risco sistêmico e quebrado empresas”, disse Meyer ao InfoMoney (confira a entrevista
    completa aqui).
    De acordo com a Reuters, uma reunião para confirmar um acordo estava marcada para esta terça­feira,
    em Brasília, mas foi adiada até 26 de janeiro pelo Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão, de
    acordo com outra fonte. Sob a proposta mais provável a ser adotada, as construtoras poderiam manter uma
    média de 9 a 15% do valor das unidades se os compradores cancelarem a compra, afirmou uma fonte. Outra
    proposta considerada daria às construtoras o direito de reter 10% do valor do contrato, dependendo dos
    pagamentos dos compradores já feitos.

    1+
    • avatar
    • Cajuzinha 18 de janeiro de 2017 at 09:57

      CA, viu? “têm causado um risco sistêmico e quebrado empresas””

      2+
      • avatar
      • CA 18 de janeiro de 2017 at 10:04

        Cajuzinha,

        Sim.

        “…tem causado risco sistêmico e quebrado empresas…” = bolha imobiliária. O mesmo que aconteceu em outros países com bancos. Como aqui a simulação de super-demanda de forma insustentável foi puxada pelas construtoras a partir de 2008, via vendas FALSAS na planta mais mega-especulação, elas que ficam com esta consequência…

        Só para lembrar: até poucos anos atrás, nos relatórios trimestrais da Tecnisa, eles defendiam a ideia de que distrato era bom, porque conseguiam revender por um preço maior.

        Este é o esquema típico da pirâmide, pois é bom enquanto está aumentando a base de forma relevante e SIMULANDO um crescimento sustentável, fica ruim quando as consequências começam a aparecer e a base já não encobre a destruição realizada nas empresas que foram usadas para alimentar o esquema.

        Sobre a solução mirabolante das mudanças quanto a distratos, SELIC, etc., mais uma vez, uma grande pesca à sardinhas, que vai motivar as construtoras a pedalarem mais não reduzindo os lançamentos como deveriam em função da absurda desproporção entre estoque e vendas e com isto, como sempre digo, só aumentando o tamanho do buraco onde estão enterradas.

        5+
        • avatar
        • avatar
    • Cajuzinha 18 de janeiro de 2017 at 10:04

      “De acordo com a Abrainc, associação que representa as incorporadoras, chama a atenção o rompimento de contratos de imóveis que foram comprados no primeiro trimestre de 2014. No final do ano passado, 22,2% desses contratos tinham sido cancelados: o maior nível em dois anos.”

      0
      • LZ 18 de janeiro de 2017 at 12:09

        Isso indica que o estouro foi em nessa época pra mais ou pra menos.
        Atingiram o pico e desde então não vende mais, ai o cara fica sabendo que o estoque da construtura no mesmo prédio está 40K mais barato, ele vai e distrata.

        0
  • odorico 18 de janeiro de 2017 at 10:22

    Gente, quem conhece de copom. Olhando o site do BC está assim. Meta inflação 2017 está para 4,5 +ou- 1,5%. Então seria que o teto agora passou a ser 6,0 e não 6,5? Entendi certo?

    1+
    • Bauru Bolhudo 18 de janeiro de 2017 at 10:45

      Isso mesmo. Meta central de 4,5% com teto de 6% e piso de 3%.

      0
  • Cadeludo 18 de janeiro de 2017 at 10:32

    pdg e rossi subindo 30% por dia por causa do governo, será que rolou um pixuleco?

    2+
    • Nelson Schadenfreude 18 de janeiro de 2017 at 13:51

      Se essa regra de distratos passar, vai dar um alívio para o fluxo de caixa das construtoras, mas não mais do que isso. O cara que perdeu o emprego vai distratar compulsoriamente e a construtora vai ficar com o imóvel. O cara que distrata estrategicamente (dívida> valor do imóvel) pode concluir que vale distratar mesmo perdendo o que já pagou. Pode reduzir um pouco os distratos e amenizar os fluxos de caixa negativos das construtoras, mas não vai reverter o mercado.
      No curto prazo, dá um fôlego para as ações na bolsa (para quem entrou antes, como eu). Depois, os efeitos são menos certos. E corre o risco da lei não passar ou haver contestações na justiça. Quem comprou RSID3, comprou (infelizmente, eu não, mas estou contente com meus 25% com EZTC3).

      0
  • Seguidor do Bolha BH 18 de janeiro de 2017 at 10:54

    Vejam só que estranho, a primeira notícia que publiquei neste tópico informa que em novembro de 2016 houve aumento de 10% na venda de imóveis.

    Vendas de imóveis residenciais caem 30,3%, aponta Secovi-SP
    https://economia.terra.com.br/venda-de-imoveis-novos-em-sao-paulo-tem-queda-de-30-mostra-secovi,1018e59b56a72668956a6647eac59d06dhjy25gx.html

    1+
    • CA 18 de janeiro de 2017 at 10:59

      Seguidor do Bolha BH:

      A primeira notícia tinha como fonte a ABRAINC e se relacionava com o total do Brasil. A notícia que você colocou aqui e consta em alguns comentários acima, tem como fonte o SECOVI SP e se relaciona especificamente aos resultados da cidade de São Paulo. São informações diferentes.

      2+
      • avatar
  • Lucas 18 de janeiro de 2017 at 11:56

    From_The_Tower

    Agora eu pergunto para quem defende os financiamento de longo prazo. 30 ou 35 anos por exemplo.
    É melhor um IPCA alto ou baixo para os efeitos do Saldo Devedor?

    4+

    é uma pergunta extremamente interessante, um exemplo de como o IQ coletivo poderá funcionar.
    Já li as respostas acima, cada uma tem um pedaço de verdade.
    aqui vai a minha fatia:

    primeiro tem uma imprecisão na questão, já explico
    a princípio financiar com inflação baixa e ela ir aumentando seria benéfico pro comprador, ele pega juros relativa e proporcionalmente baixos a inflação faria o resto e comeria o SD. MAS essa é a grande ilusão financeira vendida pelos corvos, pois existem efeitos indiretos graves, então o que a pessoa estaria ganhando por um lado ela paga por outro, pois com dragão alto, ela perde poder de compra, come o salário dela, aumenta o risco de inadimplencia, crise economica, os aluguéis caem, e o pior de todos, o custo de oportunidade dispara.

    Foi exatamente esta discussão que tive 4 anos atrás e os corvos do blog fingia que era maluquice minha, que o BR ia bombar eternamente.

    Agora tem o teste da confirmação, a conta ao contrário, vamos pegar países com inflação educada, lá os imóveis são mais fáceis ou mais difíceis de adquirir???
    pois bem, minha conclusão é essa: a princípio parece melhor mas é Denorex (quem é velho lembra)
    Caímos neste erro no Bnh e denovo agora, com patrocinio do mesmo delfin neto, guru de ambos os regimes extremistas e os mesmos casos de corrupção e fraudes bancárias lá e cá. O resultado não poderia ser diferente, poderia? anos80 comeback, há quanto tempo eu repito isso? Só falta uma crise do petróleo pra fechar com chave de ouro. in trump we trust

    1+
    • avatar
    • MauricioSP 18 de janeiro de 2017 at 12:25

      Só podemos usar o passado como lição, mas não serve de garantia para o futuro. Analisando nesse link a inflação acumulada entre 2006 e 2016 foi de 84%, não está muito longe dos 100% que usei no exemplo. A TR já sabemos que será baixa por volta de 2% ao ano pois ela renumera a poupança e o FGTS, então não é do interesse do governo que ela seja alta. Se nos próximos dez anos essa situação se repetir, na parte da parcelinha será vantajoso para quem financiou.

      http://economia.uol.com.br/financas-pessoais/calculadoras/2013/01/01/indices-de-inflacao.htm

      Mas você tem razão, Lucas. Nesses três anos de recessão, poucos conseguiram manter o poder de compra. E em 2021 podemos ter o estouro da dívida pública, dependendo que quem estiver no governo podemos ter a volta dos anos 80 realmente. Eu vivi um pouco aquela época e não tenho nenhuma saudade!

      3+
      • Lucas 18 de janeiro de 2017 at 12:35

        a TR é a correia de transmissão do governo pros bancos, acredito que ficará ali perto dos 3% que num finame de 35 anos é 3 x 35, conta de juros composto, como é mesmo a formula tempo elevado a taxa.

        realmente os anos 80 tal qual não vejo inflação de 100% num mês

        mas como te falei, o ajuste vai pelo custo de oportunidade, alguel caindo e juros subindo, o delta disto aí no juros composto é um valor imenso, no longo prazo resultaria em até 9x supondo um momento x, mas que pode ser até mais ou menos, dependendo de quanto for a necessidade e isso depende da politica economica do governo se continuará deficitário ou se toma jeito, até o momento só tenho visto maquiagem, discuros e uma leve reversão na tendencia o que já é muita coisa, neste mesmo dia do ano passado a gente estva imaginando que iamos parar no calote.

        2+
  • Carlos 18 de janeiro de 2017 at 12:19

    Muita diversão

    BLOG JURÍDICO ESPECIALIZADO EM DIREITOS DOS CONSUMIDORES IMOBILIÁRIOS COM ATRASO NA ENTREGA DE IMÓVEIS. CANAL DE DENUNCIAS E DEBATES, PARTICIPE !! EMPREENDIMENTO ATRASADO? DENUNCIE AQUI! [email protected] SALVADOR BAHIA

    http://obrasatrasadas.blogspot.com/

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 18 de janeiro de 2017 at 12:27

    Olha a inflação aí gente… Viajar fica mais caro

    Tarifa de embarque e conexão de passageiros sobe até 7,9769%, define Anac

    O valor teto das tarifas dos aeroportos administrados pela Infraero terá reajuste de 7,9769%. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 18, pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Com o reajuste, a tarifa máxima de embarque doméstico paga por todos passageiros passará de R$ 27,69 para R$ 29,90. O reajuste também é válido para a tarifa de embarque internacional, que passa de R$ 109,13 para R$ 113,04.
    No caso do embarque internacional, o reajuste incide apenas sobre o preço de R$ 49,03 que é o custo efetivo da tarifa de embarque, sem incluir a arrecadação para o Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), que é de R$ 60,10.

    Segundo a Anac, as novas tarifas poderão ser praticadas somente 30 dias depois de a Infraero der publicidade aos novos valores. No caso dos aeroportos que foram concedidos à iniciativa privada – Guarulhos, Viracopos, Brasília, Confins, Galeão e São Gonçalo do Amarante -, os reajustes ocorrem em outras datas previstas nos contratos de concessão.

    Os tetos das tarifas de armazenagem e capatazia de cargas foram reajustados em 6,2880%. O reajuste foi aplicado sobre os tetos estabelecidos pela Portaria nº 3.064/SRA, de 10 de novembro de 2016, considerando a inflação acumulada entre dezembro de 2015 e dezembro de 2016, medida pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE observada no período.

    Os novos valores do embarque internacional, informou a Anac, incluem um adicional de US$ 18, atualmente equivalente a R$ 60,10, para arrecadação do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac), fundo que foi criado para investimentos do setor aéreo.

    A tarifa de embarque paga pelo passageiro é usada para remunerar a prestação dos serviços, instalações e facilidades oferecidas pelos aeroportos. Companhias também e operadores de aeronaves também pagam pela prestação de serviços dos aeroportos.

    0
    • Antigo 18 de janeiro de 2017 at 12:46

      Por que o reajuste foi acima da inflação?

      0
      • Leonardo M. 18 de janeiro de 2017 at 12:47

        Pq tem que pagar os companheiros né?

        2+
        • avatar
    • JJJ_brasilia 18 de janeiro de 2017 at 13:14

      O maior mal dá inflação brasileira e a indexação, reajustes com base na inflação, enquanto isto não acabar, teremos inflação alta, nunca a de um país emergente, de 3% a.a. e ficamos mais longe do ideal,vque é no máximo 2% a.a.

      2+
      • avatar
      • avatar
      • Antigo 18 de janeiro de 2017 at 13:15

        Também acho.

        É como se a inflação gerasse mais inflação, numa bola de neve infinita.

        1+
        • avatar
        • Awulll 18 de janeiro de 2017 at 13:33

          Concordo com ambos. Nunca fez sentido pra mim essas reposições.
          Ok, por um ou dois anos todo mundo vai se foder porque não teve reposição, mas aí o mercado teria que se reajustar à realidade e baixar preços.
          Ou tem algo que não funciona nesse raciocínio?

          0
          • Awulll 18 de janeiro de 2017 at 13:39

            “Ok, por um ou dois anos todo mundo vai se foder porque não teve reposição,” – caso não houvesse reposição haveria um desgaste inicial, mas depois o mercado teria que se ajustar de alguma forma, ao meu ver.

            0
  • navlig00 18 de janeiro de 2017 at 13:46

    Olha aê o número mágico…

    Vendas de imóveis novos em SP caem 30% em novembro, ante mesmo mês de 2015

    No acumulado de janeiro a novembro de 2016, foram comercializadas 14.048 unidades residenciais, volume 18,7% inferior ao total vendido no mesmo período de 2015

    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,vendas-de-imoveis-novos-em-sp-cai-30-em-novembro-na-comparacao-com-o-mesmo-mes-de-2015,70001632554

    1+
  • Nelson Schadenfreude 18 de janeiro de 2017 at 13:50

    Se essa regra de distratos passar, vai dar um alívio para o fluxo de caixa das construtoras, mas não mais do que isso. O cara que perdeu o emprego vai distratar compulsoriamente e a construtora vai ficar com o imóvel. O cara que distrata estrategicamente (dívida> valor do imóvel) pode concluir que vale distratar mesmo perdendo o que já pagou. Pode reduzir um pouco os distratos e amenizar os fluxos de caixa negativos das construtoras, mas não vai reverter o mercado.
    No curto prazo, dá um fôlego para as ações na bolsa (para quem entrou antes, como eu). Depois, os efeitos são menos certos. E corre o risco da lei não passar ou haver contestações na justiça. Quem comprou RSID3, comprou (infelizmente, eu não, mas estou contente com meus 25% com EZTC3).

    3+
    • avatar
    • fanfarraum 18 de janeiro de 2017 at 14:10

      Acho meio dificil calcular o fôlego, pois terão 2 efeitos:
      – Menos pessoas fazendo o distrato (como tu bem disse, os que estão desesperados vão distratar independente do valor, mas alguns vao deixar de distratar sim)
      – Um valor maior vai ficar retido no distrato

      Essas duas ações são infimas perto do buraco, mas pela reação das ações do mercado diria que daria alguns meses de sobrevida para as empresas e segurando um pouco mais o seguro da bolha.

      1+
      • fanfarraum 18 de janeiro de 2017 at 14:11

        estouro* da bolha
        escrevi errado.

        0
    • Lucas 18 de janeiro de 2017 at 15:15

      dos muitos especuladores que vejo passar poraqui o nelson diz coisas que fazem sentido e não é daqueles chatos na maioria das vezes, bem capaz que dê certo ele seja dos raros que ganhem de verdade. mas teoria é uma coisa acertar timing é outra

      1+
  • RC 18 de janeiro de 2017 at 14:17

    Para os que gostam do comparativo de venda/aluguel

    O valor do aluguel está no anúncio da venda. Asa Sul / Brasília – DF

    http://www.wimoveis.com.br/propriedades/sqs-406-bloco-u-111517854.html
    .

    Aluguel = R$ 1.800,00
    Venda (anúncio) = R$ 530.000,00
    Fator: 294,44X

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Cadeludo 18 de janeiro de 2017 at 15:48

    os bancos da banânia roubam entre outras na forma de tarifas, tudo com aval do governo
    por exemplo, o incauto contrata um tal de Itau Sob Medida, vão tirar o coro dele, já era!
    e quando o incauto não contrata nada fica mais gritante o roubo
    https://www.facebook.com/itau/posts/510095769040093

    Importante
    desconfio também que os bancos estão dando perna de anão nos nossos PMJ
    fiquem atentos e confiram seus rendimentos

    1+
    • avatar
  • Cadeludo 18 de janeiro de 2017 at 16:05

    pdg e rossi de + 40% vai avermelhar
    Imob virou é mico na bolsa

    2+
    • avatar
    • avatar
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 16:20

    !

    0
  • Ilusionista 18 de janeiro de 2017 at 16:43

    sensação cada vez maior que os grandes centros estão à beira do caos …..

    num passado não muito distante, SP “importou” muitos trabalhadores de diversas cidades em busca de empregos e melhores condições de vida, principalmente na construção civil e serviços diversos de pedreiros….
    hoje, devido a crise e o desemprego, aumentaram e muito o número de moradores de rua, é muita gente invadindo todo espaço público, mas o que chama mais a atenção é a profissão de alguns na reportagem.
    bem no terceiro vídeo, mostrando os moradores de rua…..

    http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2017/01/serie-especial-mostra-desafios-dos-novos-prefeitos-pelo-pais.html

    somando-se a isto, ainda tem os moradores de prédios e de grandes áreas invadidas, além daqueles que “piraram” de vez e superlotam várias ruas da cracolândia, etc.

    0
  • Cigarra 18 de janeiro de 2017 at 16:49

    Tks again, Alemon !

    0