PDG monta força-tarefa neste fim de semana para entregar pedido de recuperação – Estadão

Você pode gostar...

Comments
  • Brazil mode OFF 12 de dezembro de 2016 at 12:50

    De 0 a 100, estamos em qual nível de estouro da bolha? Alguém tem um palpite ai?

    18+
    • avatar
    • avatar
    • Coelho da pascoa 12 de dezembro de 2016 at 13:13

      No início do primeiro semestre eu li um comentário de que havia 10% de chances da bolha estourar no 1 semestre de 2016, 30% no segundo semestre de 2016 e 60% de 01/2017 em diante. Seja lá quem fez a previsão parabéns, eu vou com o número 60 pra este semestre e 90 pro semestre que vem.

      14+
      • avatar
      • Escumadeira Opressora 12 de dezembro de 2016 at 13:55

        Vou postar uma previsão que foi feita em JANEIRO de 2015. Infelizmente não salvei com o nome do(a) colega, mas quase tudo aconteceu no ano passado ou neste ano de 2016. Confiram:

        FEVEREIRO-2015
        – Inflação em 12 meses chega a 7,5% com viés de alta
        – Banco Central leva SELIC a 12,75%
        – Denunciados 70 políticos envolvidos no Petrolão; Renan Calheiros está incluído
        – José Sérgio Gabrielli é preso em Salvador e cita Dilma e Lula
        – Eduardo Cunha eleito presidente da Câmara; Luiz Henrique comanda o Senado
        MARÇO-2015
        – China segue desacelerando; caem cotação e vendas de soja e minério de ferro
        – Inflação ainda em alta, avalia BC
        – CPI da Petrobrás instalada em Brasília
        – Começam processos de cassação de deputados e senadores
        – Desemprego dispara em São Paulo
        – Presas as cupulas da Andrade Gutierrez e da Odebrecht
        ABRIL-2015
        – SELIC a 13,5 %
        – Investidores estrangeiros deixam o país
        – Lula e Dilma sabiam, declara em juízo Marcelo Odebrecht
        – Levy pede demissão e faz críticas duras à Presidente
        – Bolsa cai 15% e PETR4 chega a R$5,00
        – Dólar a R$3,50 já é uma realidade
        – Principais cidades do país têm energia no esquema 18h com / 6h sem
        – Racionamento de água em São Paulo, Rio e Belo Horizonte
        – Demissões generalizadas na cadeia produtiva do petróleo e das empreiteiras: 30.000 na rua
        MAIO-2015
        – Cassados 60 deputados e senadores
        – PF começa a investigar Eletrolão e BNDEzão
        – Furnas está seca, declara Eduardo Braga, que pede demissão do cargo
        – PDG e MRV pedem recuperação judicial; proprietários estão presos em Curitiba
        JUNHO-2015
        – Economia chinesa crescendo oficialmente a 5,5%, caem vendas para o país
        – Maduro deixa o poder e foge para Cuba
        – Credores da PETR executam dívida nos EUA; empresa tenta protelar pagamento
        – Dilma não é vista em público há 20 dias
        – Lula internado no Sírio, cuidando de “leve pneumonia”
        – Todo o Sudeste do país racionando água
        – Três Marias está seca, afirma CEMIG
        – Delegações de 20 países anunciam desistência dos Jogos Olímpicos
        JULHO-2015
        – Brasil perde grau de investimento
        – BC eleva SELIC para 15%
        – CPI da PETR responsabiliza Dilma e Lula pessoalmente; oposição pede prisão de ambos
        – PIB de 2015 piora e é revisado para -3,5%
        – Belluzzo é o novo ministro da Fazenda
        – Dólar a R$4,00
        – OAS em recuperação judicial; Brookfield requer falência
        – Lula é transferido para a UTI do Sírio, ainda com uma “leve pneumonia”, diz Kalil
        – Corrida bancária; clientes temem quebras da CEF e do Itaú
        AGOSTO-2015
        – Lula teria melhora mas segue na UTI; “é mais agradável”, declara médico particular do ex-presidente
        – FED anuncia aumento dos juros para janeiro de 2016; Dólar vai a R$ 4,20
        – Comércio demitiu 500.000 funcionários desde janeiro
        – Lago de Sobradinho está secando, declara ANA
        – Lula respira por aparelhos para maior conforto, declara Kalil
        – Lula melhora ainda mais no Sírio, e morre em seguida
        SETEMBRO-2015
        – 10.000.000 de assinaturas pedem o impeachment da Presidente
        – SELIC a 16% atrai investidores; “É capital de longo prazo, diz Belluzzo”
        – Bolsa em queda livre perde 20% do valor em uma tarde
        – Principais cidades do país têm energia no esquema 16h com /8h sem
        – Mais 15 delegações abandonam os jogos do Rio
        – Pane em Angra 1 desliga sistema elétrico nacional por dois dias
        OUTUBRO-2015
        – PETR em default pára de produzir petróleo e importa da Venezuela
        – Meteorologistas prevêem de novo estação com poucas chuvas entre 2015 e 2016
        – Governo sem apoio no Congresso
        – Não chove; queimadas em todo o Sudeste
        – COI anuncia que jogos serão novamente em Londres
        NOVEMBRO-2015
        – SELIC a 18% atrai investidores, diz Belluzzo
        – Chove pouco, e mais 6 hidrelétricas param de produzir
        – Racionamentos durarão até 2017, afirma Dilma, colocando a culpa em FHC
        DEZEMBRO-2015
        – Gabrielli, Mercadante, Rui Falcão, Genoíno, José Dirceu e os restos mortais de Lula têm a prisão decretada e são presos em avião que seguia para Cuba; jato foi interceptado pela Força Aérea Panamenha;
        – Fernando Haddad, novo presidente do PT, fala em complô dos EUA contra o PT
        – PIB de 2015 é de -4,7%; o de 2016 deverá ser de -2%
        – Dezembro tem 30% de chuvas a menos do que a média
        – Racionamento de energia entra no esquema 14h com / 10h sem
        – Dilma renuncia e é presa em Curitiba; Temer assume e fala em Governo de Salvação Nacional

        12+
        • avatar
        • avatar
        • Juros Lover BSB-BH 12 de dezembro de 2016 at 14:18

          Na verdade aconteceu quase nada disso ae…rsrs

          29+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Cesar_DF 12 de dezembro de 2016 at 14:54

      Em Brasília a queda real de preços foi em torno de 50% nos últimos 3 anos. Aqui a bolha já estourou.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Antigo 12 de dezembro de 2016 at 12:51

    Desejo todo o mal para essa empresa.

    CVR Reclame aqui:

    INFILTRAÇÕES E TETO QUEBRADO / CONDOMÍNIO ATRASADO
    Comprei no Village Paraná a unidade na torre 7 apartamento 503, e já tive diversos problemas com o descaso da PGD!!! mas o pior foi que quando visitei a unidade ela estava perfeita porem após entrega da chave no dia 05/12/2016 visitando o apartamento encontro o forro de gesso do banheiro totalmente quebrado… Entrei em contato com a PDG e não tive posicionamento algum para saber o motivo da quebra. Percebi que o ralo do apartamento acima foi alterado mas a PDG que estava portando minha chave não sabe dizer o que aconteceu. ESPERO QUE CONSERTEM O QUE FOI QUEBRADO, sem falar do condomínio que a empresa está a 2 meses sem pagar…

    http://www.reclameaqui.com.br/lncLEhBy2z6mPLTo/pdg-incorporacoes/infiltracoes-e-teto-quebrado—condominio-atrasado/

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Zé do Brejo 12 de dezembro de 2016 at 13:01

    Já passamos do ponto do não retorno.
    Não fizemos plano de volta, não temos contingência e o combustível (crédito) era suficiente até a metade do caminho.
    Esse navio está a deriva e não existe um capitão/comandante capaz de apontar rumos para águas calmas.
    E olha que a turbulência está apenas começando.

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Brazil mode OFF 12 de dezembro de 2016 at 13:03

      Linda e intelectual maneira de dizer: F****! rsrs

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Baby Boy 12 de dezembro de 2016 at 13:31

    PDG pedir R.J?. que piada!!
    Um país sério, deixaria falir!

    15+
    • avatar
    • avatar
    • Baby Boy 12 de dezembro de 2016 at 13:32

      O maior devedor será o governo que emprestou $. Como esse dinheiro não tem dono… é o que não vai ser pago!

      11+
      • Baby Boy 12 de dezembro de 2016 at 13:35

        * credor

        6+
        • avatar
    • Brazil mode OFF 12 de dezembro de 2016 at 13:37

      Um pequeno estimulo para um paciente com morte cerebral

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 12 de dezembro de 2016 at 14:25

    CVR

    recebi muitos spams da blequi fraudi e como o blog estava devagar resolvi trolar todos eles
    todos responderam, sem exceção, mesmo estando na cara o achincalhe, nível de humilhação no maximo, eles não querem perder nenhuma possibilidade
    e vcs sabem que quando eu pego pesado né

    um lá me surpreendeu, uma bostinha de 55m² área fernando de SP (não éra nobre, mas agora é) que fui visitar 3 anos atras, na tabela por mais de meio milho, mas dava 20% de desconto, e que a esta altura a tabela deveria estar nos 700 paus.

    Pois bem trolei e o cara ofereceu 210 mil.

    Trolei denovo e bloquiei, quero nem saber a resposta.
    Pelas minhas contas o valor real é coisa de 80 mil até no max 150paus.
    construtora dessas tipo gurmê plus

    Aí casa com outro CVR, um paranto que me ouviu, esperou 6 meses e aproveitou um descontão, ficou superagradecido comigo, mas infelizmente ele deveria ter esperado mais, conforme eu falava pra ele. Hoje ele mora a 80 km de SP e do trabalho dele, podia ter pago a vista aqui dentro.
    A bolha pra ele se transformou em gasolina e pedágio e risco de vida na estrada. Que os deuses protejam os 666.
    é triste quando acontece com quem a gente gosta!
    pelo menos ele não tá desempregado

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • md_bh 13 de dezembro de 2016 at 12:21

      80 km? Nuuuu….

      Tenho um sítio a 55 km do meu trabalho e não tenho coragem de ir de vez pra lá.

      2+
      • avatar
      • Wolf 15 de dezembro de 2016 at 18:14

        80 KM aqui em Jaraguá eu vou e volto pra praia, agora imagina fazer isso todo dia a trabalho, já acho absurdo gastar R$ 200,00 a cada 45 dias de gasolina.

        1+
        • avatar
  • Zebolheu 12 de dezembro de 2016 at 14:43

    Vou comprar 3 Pés de Gesso:
    – 1 para morar
    – 1 na praia
    – 1 para alugar
    E vou mandar o meu inquilino consertar as infiltrações, trincas na parede, vazamentos no apê de baixo, azulejo que estourar… Claro que ele vai pagar tudinho que eu mandar sem reclamar, né? KKKKK só que não, reforma é custo do proprietário, sorry.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • fanfarraum 12 de dezembro de 2016 at 14:55

    Semi-off

    Ecovix demite 3,2 mil trabalhadores em estaleiro de Rio Grande
    http://gaucha.clicrbs.com.br/rs/noticia-aberta/ecovix-demite-3-2-mil-trabalhadores-em-estaleiro-de-rio-grande-183976.html

    A empresa que administra o Estaleiro Rio Grande, no Sul do Estado, vai demitir 3,2 mil trabalhadores na cidade. A informação foi repassada pelo Sindicato dos Metalúrgicos durante assembleia com funcionários na manhã desta segunda-feira (12). A Ecovix, através de nota, confirmou o acordo com a categoria.

    O estaleiro Rio Grande pertence à Ecovix, braço da Engevix, e empregava 3,8 mil pessoas em Rio Grande. No entanto, já chegou a contar com 12 mil trabalhadores. São cerca de R$ 6 bilhões em dívidas.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • fanfarraum 12 de dezembro de 2016 at 14:56

      Durante o boom, bastante gente deve ter comprado imóvel pra alugar em Rio Grande.
      Conheço alguns que fizeram isso.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroSP 12 de dezembro de 2016 at 16:10

        A partir de abril, pode somar mais uns 2000 desempregados do estaleiro além-lago

        9+
        • avatar
  • Baby Boy 12 de dezembro de 2016 at 14:55

    Trolagem – Vou mandar para um anuncio do ZAP, negociação direto com o proprietário.

    Senhor propriotário de imóvel.

    Aceito local seu imóvel, desde que esteja mobiliado novo, varanda gourmet e com sofá e cama 0KM
    Valor, 0,00 – pago 50% do Iptu e 50% Condominio.
    Sem garantias e devolução no estado que eu deixar e bem entender.

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 12 de dezembro de 2016 at 15:01

    Olha a piada ai gente

    A MRV Engenharia tem apostado no longo prazo ao tomar decisões de destinação de caixa, investimentos em terrenos e definir sua atuação. A intenção é estar preparada para quando a economia voltar a crescer. A companhia quer elevar o patamar de referência para lançamentos, vendas e produção de 40 mil unidades para 60 mil unidades, mas não informa o período projetado para alcançar essa nova meta. No curto prazo, a MRV estima crescimento de 10% ao ano, a partir de 2017, de olho na demanda superior à oferta no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.

    http://www.valor.com.br/empresas/4801871/com-uma-gestao-compartilhada-mrv-prioriza-longo-prazo

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 12 de dezembro de 2016 at 15:14

      Já conhecemos esta história. A MRV “desinforma” a todos com estas palavras bonitinhas mas, no fundo no fundo, e conforme mostrou o CA em um tópico anterior, está cheia de distratos, mas os investidores tem que continuar achando que está tudo bem, senão…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Juros Lover BSB-BH 12 de dezembro de 2016 at 16:46

        A MRV só pode falir depois de ajudar a construir o Estádio do GALO…rsrs

        6+
      • CA 12 de dezembro de 2016 at 17:19

        Seguidor da Bolha BH,

        A MRV foi a RECORDISTA em distratos no ano de 2.015 no Brasil, com mais de R$ 1,6 BILHÃO, isto porque ela utiliza como referência o valor ORIGINAL do contrato no momento que foi assinado, se considerasse reajustes do INCC ao longo do período até ocorrer o cancelamento, passaria de R$ 2 bilhões. Estes distratos de 2015 foram 13% superiores aos de 2014.

        E os distratos de 2016 da MRV? Até set/16, distratos em mais de R$ 940 milhões. Queda em relação a 2015 para mesmo período, no entanto, além de ainda estar absolutamente anormal, a MRV também pedala atrasando reconhecimento e pagamento de distratos, basta consultar no ReclameAqui para constatar isto.

        O que é interessante, é que eles estão claramente PEDALANDO também de outra forma, aumentando lançamentos e vendas na planta quando já estão com SUPER-ESTOQUES, equivalentes a mais de 1,5 anos de vendas. Tem que fazer isto para FAZER DE CONTA que os distratos em proporção às vendas estão caindo de forma mais relevante, o que combinado com o adiamento do reconhecimento dos distratos, MAQUIA a situação atual, fazendo parecer que não está tão ruim. Exatamente o que as outras construtoras que quebraram fizeram anteriormente ao longo de anos…

        Já sobre o MCMV e o FGTS, que segundo o segmento imobiliário e seus asseclas, agora é a “panaceia” do momento, aquele que vai salvar o segmento:

        Alguém por acaso se lembra que em 2014 Dilma prometeu 3 milhões de imóveis do MCMV, com grande parte do pagamento via FGTS? Pois é, em março/2016, a mesma Dilma fez uma “pequena” redução, passando a PROMETER 2 milhões de imóveis. Fizeram de uma vez só, uma revisão para baixo na ordem de 1 MILHÃO de unidades e cerca de R$ 100 BILHÕES. Àquela altura a MRV, Direcional e várias outras construtoras de menor porte que investem no MCMV, já tinham feitos lançamentos vultuosos contando com este dinheiro “certo” do governo e isto já ajudou a compor estes SUPER-ESTOQUES que hoje estão em poder destas construtoras.

        O que aconteceu, por que Dilma fez um ajuste tão radical? Porque o dinheiro não é exclusivo do FGTS, o governo teria que colocar algumas dezenas de bilhões de R$, como a crise fiscal já estava muito clara na época, tiveram que radicalizar nas reduções. Só para lembrar: a previsão de déficit fiscal na época que Dilma fez a “pequena” redução do MCMV que consta acima, era de R$ 97 BILHÕES. Guardem este número de déficit.

        Mesmo depois da redução acima, o “planejado” para o MCMV ainda ficou “portentoso”: R$ 210 bilhões, sendo em torno de R$ 170 bilhões vindos do FGTS e R$ 40 bilhões vindos do Governo…

        O que aconteceu depois disto mesmo?

        O governo Temer aumentou a projeção de déficit fiscal de 2016 para mais de R$ 170 bilhões.

        Para 2017, o déficit fiscal estava estimado em R$ 139 bilhões, só que nesta estimativa, contavam com um crescimento do PIB de 1,6%. Depois disto, o próprio governo diminuiu a estimativa de crescimento do PIB para 1%. Agora, temos o IBRE/FGV falando em estimativa de crescimento do PIB para 2017 na ordem de 0,3%.

        Parem para refletir um pouco sobre o que consta acima e façam alguns cálculos simples:

        Quando Dilma estimava déficit de R$ 97 bilhões, teve que cortar 1 MILHÃO de imóveis no MCMV para economizar aproximadamente R$ 20 bilhões dos cofres públicos e ficar com gastos de “apenas” R$ 40 bilhões. Depois a estimativa de déficit fiscal de 2016 subiu em mais de R$ 70 bilhões no governo Temer e apareceu uma estimativa para 2017 de déficit de mais de R$ 139 bilhões. Para complementar, como se não bastasse, uma redução radical na estimativa de crescimento do PIB para 2017, o que levará a novos aumentos na estimativa de déficit público. Esqueçam reforma da previdência e CLT, mesmo que ocorram em tempo recorde, não terão efeito nesta conta do ano de 2017.

        Juntando tudo isto que consta no parágrafo anterior, qual a sua conclusão LÓGICA? Podemos esperar novas reduções RADICAIS no MCMV, da mesma forma que já ocorreu antes, com muito mais motivos para que isto aconteça, provavelmente quando tiverem os resultados do primeiro trimestre de 2017, que é quando vão rever o orçamento e as projeções de déficit fiscal para 2017.

        Qual a conclusão “lógica” do pessoal do segmento imobiliário e seus asseclas perante estes MESMOS fatos e dados? Lancem cada vez mais imóveis para o MCMV, o dinheiro do governo é infinito, não existe crise fiscal, não existe limite para o quanto vamos extrair do FGTS, não existe aumento de desemprego e queda na renda, nada disto importa, no Mundo PARALELO que vivemos, é tudo festa e euforia!

        Dentre outras coisas, a VIAGEM da galera do segmento imobiliário e seus asseclas vai ainda mais longe: a história de PDG, Rossi e Gafisa, passou por esta experiência de “apostar” no segmento popular, o que aconteceu? O volume de distratos foi tão absurdo, que só em 2013 a PDG teve que vender 48 empreendimentos, a grande maioria populares, para poder ganhar uma sobrevida, a Rossi DESISTIU deste segmento a partir de 2013 e a Gafisa teve que vender 70% de sua “galinha dos ovos de ouro”, o segmento Alphaville, só para pagar as dívidas geradas pelos distratos absurdos vindos do seu segmento popular, a Tenda. Então, na visão LÓGICA, este é um péssimo segmento para se apostar, COMPROVADAMENTE por estas experiências e mais os recordes de distratos que ainda ocorrem com estes imóveis populares até hoje, fora o “detalhe” quanto as contas do governo que mencionei anteriormente. Na visão “lógica” do segmento imobiliário e seus asseclas, este é um excelente segmento para se investir, vale a pena lançar mais e mais, “vender” mais e mais na planta…

        Depois o pessoal ainda fica ofendido quando se discutem fatos, dados e as lógicas mais elementares que existem. Deixem acreditar que o dinheiro do governo e/ou do FGTS são “eternos”, como até um ano e meio atrás acreditavam com relação ao SBPE…

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 12 de dezembro de 2016 at 17:23

          CA
          topa fazer uns exercícios de futurologia pra eleição de 2018 X Bolha?

          9+
          • CA 12 de dezembro de 2016 at 17:25

            Lucas,

            Vou aguardar mais um pouco antes de fazer estes exercícios. Primeiro quero ver como vão terminar estes novos episódios da Lava-Jato e quem sabe, se algum dia em 2017 ainda tivermos o #LulaNaCadeia, estas coisas mudam demais os cenários…

            8+
            • avatar
            • Lucas 12 de dezembro de 2016 at 17:28

              fiz umas continhas aqui uns tempos atrás e disse que o risco de lula não ir pra cadeia estava crescendo
              lá atrás quando pensei isso, parecia loucura total, agora já nem tanto, depende de um calculo politico
              e to vendo muita gente pensar igual.
              todo aquele trabalho pra dar pra Marina? ou outro qualquer?
              me parece que temos até que pensar na possibilidade de não ter eleição, ou se tivermos, de não ter resultado, a cosia ficar presa no STF ou algo assim

              7+
              • avatar
              • CA 12 de dezembro de 2016 at 17:32

                É melhor deixar clarear um pouco mais o cenário ao longo de 2017…

                4+
                • Lucas 12 de dezembro de 2016 at 18:00

                  verdade,
                  estive fora todo fim de semana, nada de tv
                  agora que estou me atualizando,
                  fds agitado.
                  presou ou não ele está morto,
                  e o datafoda-se não é medida de nada

                  6+
        • Lucas 12 de dezembro de 2016 at 17:25

          e bem o dinheiro do governo é eterno mesmo basta imprimir
          daí qunado levar um saco de dinheiro pra comprar paozinho na padaria aí a pessoa vai entender o significado de valor.

          ps: continuo no cambial, com um valor mínimo, fiz lucro até 2015, engoli um preju esse ano, mas não largo não.

          4+
        • CA 12 de dezembro de 2016 at 17:29

          CORREÇÃO: só em 2013 a PDG teve que CANCELAR 48 empreendimentos e não vender. Cancelou os empreendimentos porque se tornaram INVIÁVEIS em função do volume absurdo de distratos que teriam com os mesmos…

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • ricardo.ramalho 14 de dezembro de 2016 at 18:14

      Senti vergonha alheia com esta notícia.

      0
  • Cesar_DF 12 de dezembro de 2016 at 15:03

    Mais um empréstimo da Rossi.
    Rossi contrai empréstimo de R$ 120 milhões com Caixa para pagar dívida

    O conselho de administração da Rossi Residencial aprovou um empréstimo de R$ 120 milhões com a Caixa Econômica Federal, na forma de cédula de crédito bancário (CCB).

    Os recursos do empréstimo, que tem prazo de 36 meses, serão destinados à quitação da dívida de sua controlada Norcon Rossi Empreendimentos adquirida junto ao BTG e à liquidação da conta garantida da Rossi na Caixa.

    http://www.valor.com.br/empresas/4800193/rossi-contrai-emprestimo-de-r-120-milhoes-com-caixa-para-pagar-divida

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 12 de dezembro de 2016 at 15:12

      chupa quiumento
      perdemos o 1° mas o premio de consolação é meu ninguem tasca

      7+
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 12 de dezembro de 2016 at 15:10

    PDG com pedido de recuperação? Nenhuma novidade até o momento. Próxima construtora por favor…

    10+
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 12 de dezembro de 2016 at 15:10
    • md_bh 13 de dezembro de 2016 at 12:25

      Aí sim, excelente ideia.

      0
  • Gute 12 de dezembro de 2016 at 15:52

    Recife e região. Vários empreendimentos com 30% de queda em valores nominais.

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 12 de dezembro de 2016 at 16:05

    conforme revelei infos insiders
    quem quiser olhar pela net afora
    coisas estão se revelando sozinhas.
    e do que isso me importa?
    Bem, vão se engolir todos uns aos outros e o PMJ a todos eles

    não adianta cair meio se a inflação cai 4
    na verdade houve aumento real de juros
    fora os bonus no valor de face que o TD paga
    PMB

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 12 de dezembro de 2016 at 16:23

    CVR um pouco de urbanismo
    Holanda aquele lugar horrível cheio de viciados
    https://www.facebook.com/intriper/videos/1130240460358496/?hc_ref=NEWSFEED

    (atenção hein, é país com peculiaridades únicas no mundo, soluções dali servem só pra lá)

    9+
    • avatar
    • Lord of All 12 de dezembro de 2016 at 21:27

      Estive lá em setembro, e nem preciso dizer o quanto é encantador ver que quase não existe esse negócio de ostentação de carro bolhudinho ou apartamento bolhudão.
      Claro que ter (ou alugar) uma casa na região dos canais em Ams é para poucos, mas sim, o transporte público funciona (já falei isso outras vezes, mas é q lega mesmo).
      É ainda impressionante ver a decoração das casas, design minimalista mais com sofisticação, tudo com bom gosto, nada de xoxotecas.

      E ter carrões (croisfoxi) em nada aumenta seu status social. Os caras andam de bike por tudo. (é, essa não é uma solução viável para as cidades brasileiras, só comentei pra repercutir o viés econômico = sem ostentação).

      12+
      • avatar
      • avatar
  • Luladranus 12 de dezembro de 2016 at 21:13

    Já vimos este filme antes, daqui a pouco teremos o famoso “crescimento negativo”.

    http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/economia/20161212/ibre-fgv-revisa-crescimento-pib-2017-para-anteriormente/441483

    “Para este ano, o PIB vai ficar mais negativo do que a gente previa, o que tem efeito sobre 2017, uma vez que há um carregamento estatístico maior para o ano que vem. A saída da recessão será um pouco mais demorada”, afirmou Silvia. Para 2018, é esperado um crescimento do PIB de 1,8%.

    5+
    • avatar
  • Faca na Caveira 12 de dezembro de 2016 at 21:33

    CVR

    Sábado, fui cortar o cabelo, tinha umas 7~9 pessoas no salão, eu mais outro cara cortando o cabelo mais dois esperando e o restante era o pessoal do salão. Conversa vai conversa vem o outro cara que estava cortando disse que a filha dele tinha comprado um apto e que estava esperando sair pra ela se mudar… nem terminou de falar o cara que estava cortando meu cabelo já ofereceu – Olha eu tenho um apto. pra alugar – nem terminou de falar uma mulher, que estava esperando com seu filho pra cortar também já ofereceu um que tinha e estava desocupado. Pensei pô, o cara já falou que a filha dele COMPROU… foi aí que o fulano confirmou “ela comprou, só está esperando ficar pronto”. Percebi um ar de desconsolo nos dois que ofertaram os apartamentos pra alugar.

    Moral da história: Investiotários desesperados pra alugar os bolhudinhos que estão consumindo iptu, condomínio etc. e não encontram inquilinos.

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lord of All 12 de dezembro de 2016 at 21:33

    Se eu fosse um banco credor da PDG, olharia para o plano de recuperação judicial, depois olharia para o artigo do thiago_fm, e emprestaria sem dó mais 250 milhões para a PDG. Afinal, essa crise no segmento imobiliário é cíclica, e com um pouco de ajuda a referida construtora vai sair da condição pré-falência em que se encontra. (sqn, claro).

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lord of All 12 de dezembro de 2016 at 21:36

      Ah, complementado: se eu – que não sou ninguém no mundo dos grandes players financeiros – acumulei meu rico dinheirinho sendo mais esperto que os que se acham espertos, e portanto não sai por aí emprestando dinheiro pra insolventes, imagina se os grandes bancos vão ficar acreditando que sua grana estará segura com a PDG e o mercado imobiliário?

      8+
      • avatar
      • avatar
    • thiago fm 12 de dezembro de 2016 at 22:10

      A lado bom da crise é que ela é sempre implacável com os incompetentes.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 13 de dezembro de 2016 at 04:54

        Não tem nada a ver com incompetência, Enrique Bañuelos lucrou BILHÕES de Reais com a quebra da PDG, exatamente como os executivos do Banco Lehman Brothers tiveram grande enriquecimento com a quebra do banco que comandavam. Quem deles que tiveram estes lucros BILIONÁRIOS foram incompetentes e não sabiam perfeitamente o que estavam fazendo?

        Foi “sorte” de Enrique Bañuelos ter entrado na PDG e logo depois ela ter DISPARADO no crescimento e ele ter saído da PDG em 2011 enquanto ela ainda era a maior incorporadora das Américas, antes dela apresentar ao final de 2011 o primeiro volume de distratos bilionário de sua história e 1 ano antes dela apresentar prejuízo BILIONÁRIO e iniciar uma derrocada sem fim? Foi “coincidência” que justo ele que já era conhecido antes disto tudo como o “pai” da bolha imobiliária espanhola tenha tido esta “sorte”, ou “será” que ele sabia EXATAMENTE o que ele estava fazendo, sabia exatamente como funcionava o esquema, afinal ele que havia desenhado o golpe?

        O Lehman Brothers foi o banco que teve o maior crescimento durante a bolha imobiliária americana, assim como a PDG foi a construtora que mais cresceu no Brasil, tendo se tornado a maior incorporadora das AMÉRICAS no período de 2010 a 2011.

        A crise, provocada em grande parte pela bolha imobiliária é apenas um evento que invalida a continuação de pedaladas pelas construtoras que mais pedalaram com o golpe aplicado, assim como ocorreu com bancos nos EUA que mais praticaram o subprime.

        Se a culpa da quebra da PDG , da Viver, da Rossi e de tantas outras fosse a crise na economia versus a “incompetência” delas, isto só começaria a se manifestar em 2014, que foi quando a crise começou a se manifestar, no entanto já foi em 2012 que a PDG teve prejuízo de aproximadamente R$ 2 BILHÕES, a Rossi teve o PRIMEIRO prejuízo anual de sua história de mais de 40 ANOS de existência, a Gafisa, que também tinha DÉCADAS de existência também teve pela PRIMEIRA vez uma dívida líquida sobre patrimônio líquido superior a 100%, dentre outras construtoras que apresentaram resultados ANORMAIS, que elas NUNCA tinham tido antes…

        A situação foi tão crítica em 2012 que no total de 12 construtoras com Ações na BOVESPA, os distratos mais do que DOBRARAM passando dos R$ 5 BILHÕES, o prejuízo líquido acumulado foi de R$ 1,7 bilhão, o faturamento caiu 30%, as vendas caíram mais de 20%, os lançamentos caíram mais de 40%, os estoques DOBRARAM em unidades, o prazo para vender estoques, que até então não havia passado de 11 meses, alcançou 17 meses (uma completa aberração), em pesquisa realizada, de 9 empresas da BOVESPA com pior liquidez ao final de 2012, 5 delas eram construtoras que estavam todas ao mesmo tempo com dívida líquida superior ao patrimônio líquido.

        Sobre a “tese” da incompetência, o que aconteceu acima foi o que então, um “virus de incompetência” que se espalhou sobre VÁRIAS construtoras ao mesmo tempo e com os mesmos “sintomas”, afetando o segmento imobiliário como um todo? Talvez tenha sido um vírus o que afetou à Sam Zell que já era conhecido antes disto como um dos pais da bolha imobiliária americana e este vírus tenha sido transmitido por ele para Enrique Bañuelos ou vice-versa, afinal tudo aconteceu de forma idêntica para Sam Zell no caso da Gafisa e o que vemos da Gafisa hoje só não é igual ao destino da PDG porque em 2013 venderam 70% do segmento Aphavile para pagarem as dívidas bilionárias e depois poderem voltar a pedalar.

        E a “tese” de que a culpa é da crise na economia, como é que ela foi se manifestar já em 2012? Se a SELIC baixa é uma determinante do sucesso do setor imobiliario, por que a maior derrocada até hoje ocorreu em 2012, o ano em que tivemos a menor SELIC de todos os tempos? Ao mesmo tempo, em 2012 o governo determinou à BB e CEF que praticassem os menores juros do crédito imobiliário, a verba da poupança estava crescente, o governo pedalava como nunca, empregos e renda crescentes, onde a “crise” poderia ter sido “gatilho” para que as construtoras infectadas pelo vírus da incompetência pudessem ter tido esta situação tão grave em 2012?

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 13 de dezembro de 2016 at 06:12

          Corroborando, destaco alguns trechos do relatório abaixo
          https://app.tororadar.com.br/acoes/PDGR3/#historico

          Após deterioração de resultados a PDG está em processo forte de reestruturação em meio a sucessivos atrasos em obras e custos excessivos em projetos, com impacto direto no resultado e que também pode influenciar na queda das ações PDGR3, conforme vemos no gráfico de PDG.

          A direção da PDG tem se deparado com frequentes obstáculos para o equilíbrio de suas finanças. Mesmo com o recebimento pela venda de ativos sendo mantido constante (3T15 na média de R$1,2 bi) e com a pequena redução nas contas a receber e estoques, o distrato vem apresentando aumento.

          Todas as unidades que são provenientes de distratos retornam para o estoque da companhia, restando apenas a alternativa de revenda. Do total do distrato no primeiro trimestre de 2015, a PDG fez um caixa líquido proveniente de distratos e revendas nos três primeiros trimestres do ano de R$137 milhões. O percentual de revenda referente aos distratos nos últimos 12 meses foram de 90% até setembro.
          Apesar de parecerem interessantes, vemos esses números com cautela. Isso porque as revendas têm ocorrido de maneira aparentemente lenta e o valor recebido aparenta ser baixo para conseguir amortizar a dívida da PDG Realty, que já está em um patamar elevado.
          Adicionalmente o VGV de revenda dos distratos está abaixo do VGV anterior corrigido pelo INCC.

          Na atual situação do país consideramos que a revenda não é uma tarefa fácil. A tendência é que haja uma aceleração dos distratos. Os clientes possuem uma tendência considerável em efetuar o distrato, conforme divulgado pela própria empresa.
          Não há planos por parte da PDG de lançar empreendimentos adicionais nos trimestres seguintes, o que pode ser considerado um ponto positivo. Uma parcela de 56% do estoque no mês de setembro constituía produto pronto (75% deles residencial).

          Acreditamos que negociações nesse sentido sejam imprescindíveis, porque ainda havia uma parcela de amortização relevante com previsão até o fim do ano. 53% da dívida é corporativa, e mesmo com a redução da dívida líquida em 23% a partir de dezembro de 2014, ainda está no patamar de R$6,8 bilhões.

          Retrospectiva 2014
          O setor de construção civil é sensível à conjuntura econômica do País e muito dependente do crédito imobiliário, cujo crescimento médio anual de 2004 a 2010 foi de impressionantes 53%. Em 2004 o crédito imobiliário representou apenas 0,7% do PIB brasileiro, ou seja cerca de R$3 bilhões.
          Em 2013 finalmente a carteira de crédito imobiliário dos bancos (público e privado) ultrapassou o crédito pessoal e de veículos, atingindo cerca de R$109,2 bilhões após alcançar R$79,9 bilhões e R$82,8 bilhões respectivamente em 2011 e 2012.

          Aparentemente o modo de trabalhar das incorporadoras abertas, salvo raras exceções, foi bastante equivocado desde os IPOs ao priorizar o famoso “guidance de VGV”, o que inclusive promoveu também equivocadas fusões entre elas.
          Assim não é improvável que muitas empresas passem a atuar e/ou venham a focar mais no segmento de baixa renda.

          Quanto a empresa vale no mercado?
          Preço da Ação X Número de Ações = $ 158.893 (Preço da empresa no mercado de ações é menor que 160 mil reais)

          Qual o valor do patrimônio líquido por ação da empresa?
          Ativo total – Passivo total = R$ 30,98 (Valor patrimonial por ação)

          Quanto a empresa vale em relação ao patrimonio líquido?
          $ 1.28 (Preço da Ação) / $ 30,98 (Patrimônio por Ação) = A empresa vale 0.04x do seu valor patrimonial

          Quanto a empresa lucra?
          $ 941.069 (Receita líquida) – $ 4.463.209 (Gastos) = Lucro anual $ -3.522.140
          $ -3.522.140 (Lucro) / 49.193 (Número de Ações) = Lucro por Ação $ -71,60

          Quanto a empresa distribui para os acionistas?
          $ 0 (Dividendos pagos) / 49.193 (Número de Ações) = A empresa distribui R$ 0,00 de dividendos para os acionistas

          Em 01/10/2010 a ação PDGR3 chegou a ser vendida por R$ 528 e hoje está R$ 1,29 com desvalorização de 99,7%
          http://br.advfn.com/bolsa-de-valores/bovespa/pdg-realty-PDGR3/grafico/tempo-real

          HISTÓRICO 2014
          O volume de entregas permaneceu em 109 empreendimentos entregues apenas no quarto trimestre, aumentando assim o volume de unidades repassadas.
          As vendas brutas do ano foram de R$2,613 bilhões e líquidas de R$1,911 bilhão.
          Houve redução de 18,6% no estoque total e 48,3% no estoque concluído ao longo de 2014, em relação ao ano anterior.
          OBSERVAÇÃO MINHA
          Se alegavam que conseguiam revender 90% do distratado em 1 ano, como então a redução do estoque foi tão pequena, como indicado acima ?

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar

          • Cesar_DF 13 de dezembro de 2016 at 06:19

            Minhas conclusões:

            Este “patrimônio líquido” é uma peça de ficção, um número que não condiz com a realidade, servido apenas como garantia para novos empréstimos.
            Não vejo outro forma de explicar que “A empresa vale 0.04x do seu valor patrimonial”

            A alegação de que estariam revendendo 90% do distratado é falsa, pois não condiz com os números, e mesmo os revendidos estão sendo feitos por um valor inferior ao do lançamento.

            5+
            • avatar
            • avatar
            • CA 13 de dezembro de 2016 at 06:52

              Cesar_DF,

              A questão é que pedalam com altíssimo volume de distratos. Aqueles distratos “não reconhecidos” às vezes por período superior a 1 ANO também compõem parte do problema de caixa e dos estoques.

              Oficialmente eles revendem 90% dos imóveis distratados em até 1 ano, mas se demoram 1 ano para reconhecer o distrato, o prazo real é de 2 anos, certo?

              Oficialmente se estão reduzindo lançamentos há anos, mas na prática estão adiando e muito o reconhecimento dos distratos, mesmo com queda relevante que eles tiveram nos lançamentos, ainda assim o volume de distratos fica ANORMAL, pois puxa agora em 2016, distratos de lançamentos em anos anteriores a 2013, sem contar que o esquema sugou todo o caixa e as obras atrasaram demais, de novo, mais distratos da época anterior que tinha mais lançamentos e por aí vai.

              Resumindo, são as pedaladas e maquiagens, mais suas consequências indiretas, que fazem com que as informações acima que você mencionou fiquem incoerentes.

              8+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
        • thiago fm 13 de dezembro de 2016 at 07:37

          CA,

          Já disse que já cansei de ouvir sobre a estória do Sam Zell e Banuelos. Não importa quantos dados ou argumentos sejam apresentados. A partir de agora tudo que acontecer (seja em virtude da bolha ou não) será lido pelas famílias e pelo mercado como consequência da crise. Convido-os a revisitar os tópicos a partir de 2015 e anotar quantas vezes se encontra as palavras bolha e crise. Há ainda outros pontos a se considerar:

          1 – Grandes investidores são reconhecidos como tal por saberem o momento certo de entrar e sair do mercado;

          2 – Lançamentos já estão no pior nível de dez anos. Logo as pedaladas com lançamentos não se sustentam. Esse é só um subterfúgio pra justificar o fato de os preços não terem caído como você esperava. Além disso nem o Robinho e a Dilma, que administrava a impressora, conseguiram pedalar por tanto tempo

          2 – Golpe – fig. estratagema, ardil, trama.
          “caiu direitinho no g. que lhe prepararam”

          Golpe se aplica no outro com o intuito de obter para si vantagem alheia. Ninguém prepara esquema ou golpe que no âmago prejudica mais a si do que o outro. Nesse sentido as empresas que se prezam têm que ter visão de mercado e trabalhar para a sustentabilidade dos seus negócios. É muito fácil e conveniente dizer que tudo é em função da bolha, ignorando falhas de gestão e a incompetência administrativa. Se assim fosse, todas elas estariam em condições semelhantes e em vias de quebra, o que sabemos que não vai acontecer.

          Na minha opinião as construtoras ou pelo menos grande parte delas imaginaram entre 2010-2011 que a economia e a demanda simplesmente haviam saltado de patamar e que os preços continuariam subindo na esteira disso. Obviamente se enganaram, lançaram como nunca e por isso quebraram a cara tão redondamente em 2012, caindo mais uma vez no conto do Mantega em 2013.

          O problema é que venda “na planta” só funciona para o mercado (famílias, investidores e incorporadores) se os preços no mínimo acompanharem a inflação e se a conjuntura econômica estiver favorável ao financiamento. Quando esse limiar se perdeu os distratos aumentaram e se tornaram uma câncer maior porque a demanda arrefeceu e já não tem o mesmo interesse no produto nesse momento pelos preços atuais.

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • odorico 13 de dezembro de 2016 at 07:49

            Thiago: nessa parte acho que você foi ingênuo “Golpe se aplica no outro com o intuito de obter para si vantagem alheia.” Veja bem, o golpe não é das “empresas” e sim dos gestores delas. Se eu fosse corretor, dono de imobiliaria, dono de construtora, eu entraria na onda da bolha. Enfim, “golpe” tiraria vantagem para mim. No momento atual, o gestores estão é tentando ganhar tempo e resolver o seu problema, mesmo vendo que PDG, MRV e outras não tem mais saída. É como o cara da avestruz master, deu o golpe e quando foi descoberto culpou o mercado de avestruz, a mídia, o dólar, morreu doente respondendo a justiça e pelo que me consta a família tem um patrimônio considerável na região de Goiânia. Enfim, deu o golpe e socializou. A empresa foi pra conta do papa.

            11+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Cesar_DF 13 de dezembro de 2016 at 08:28

              Nem os donos se animam a salvar a construtora Rossi
              A Rossi valia, há cinco anos, 5 bilhões de reais. Hoje, vale menos de 230 milhões, tem prejuízos recordes e precisa de dinheiro. Mas não conte com os Rossi
              http://exame.abril.com.br/revista-exame/nem-os-donos-se-animam-a-salvar-a-construtora-rossi/

              6+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 11:34

                conheci pessoalmente um roçi em 2012 num mega empreendimento na ZO com cinema e tudo
                eles estavam liquidando e pulando fora, fazendo pessoalmente, interessante isso!
                a roçi não é mais da roçi acho que desde 2013

                1+
          • CA 13 de dezembro de 2016 at 08:07

            thiago fm,

            Se você cansou ou não, É PROBLEMA SEU! Eu ouço o tempo inteiro os idiotas do segmento imobiliário, inclusive aqui, dizendo que a crise é a culpada pela situação do segmento imobiliário mesmo tendo PROVADO ao longo de ANOS que não era, mas não fico neste mimimi babaca do tipo “aí já cansei disto ou daquilo…”. Se cansou, mas continua falando besteira, que não bate em NADA com os fatos e dados, de novo, é problema seu. Não fui vidente, nem os demais que já sabiam que a crise viria com força em virtude da bolha imobiliária, nem ADIVINHAMOS anos antes da crise aparecer exatamente quais as empresas do segmento imobiliário que quebrariam, só idiotas acreditam nestas “teses preminitorias”.

            Sobe o golpe, que parte você não entendeu quanto a menção ao Enrique Bañuelos e o Sam Zell? Você não entendeu que eles tiveram lucros BILIONÁRIOS em troca de MILHARES de famílias terem tido prejuízos relevantes por dinheiro que PERDERAM que muitas vezes era tudo que tinham? Não entendeu que muitos corretores, imobiliárias e relacionados tiveram os mesmos ganhos em troca do prejuízo destas famílas? Afinal, isto já foi explicado centenas de vezes, a madame está “cansadinha” de ouvir e mesmo assim ainda não conseguiu entender? Até hoje ainda não capturou quem ganhou e quem perdeu com isto nem como foi? Não entende que são PESSOAS que dirigem empresas e que são PESSOAS que tem ganhos com os golpes, mesmo que destruam empresas para isto? Não sabe o que aconteceu com a Petrobrás e que quem ganhou não foi a empresa, mas as PESSOAS??? Já foi DESENHADO dezenas de vezes e explicado de diversas formas, se ainda não entendeu…

            Lançamentos já estão no pior nível de 10 anos, mas “por acaso” você viu que a Gafisa através do segmento Tenda, a MRV e Direcional aumentaram os lançamentos no segmento popular, mesmo estando todas elas com estoque de imóveis ANORMAL e superior a 1 ano de vendas e para imóveis populares que são justamente aqueles que são recordistas nacionais em distratos? Você que usa os dados do SECOVI SP por acaso observou que em setembro/2016 eles AUMENTARAM os lançamentos em São Paulo? Por acaso você parou para pensar que se temos estoques de imóveis que em proporção às vendas são o recorde de todos os tempos, muitas vezes equivalentes a ANOS de vendas, não seriam “reduções graduais” para resolver o problema, mas sim ZERAR os lançamentos. Sério mesmo que não lhe ocorreu que a distorção entre estoque e vendas que existe no segmento imobiliário é muito mais absurda que em qualquer outro setor, no entanto eles são os únicos que não radicalizaram tanto na redução de lançamentos em base anual. Para imóveis a distorção entre oferta e procura é MUITO pior que no caso de automóveis, porque no caso de automóveis reduzem muito mais a produção? Qual o sentido dos aumentos em lançamentos mencionados neste parágrafo, qual a “lógica” por trás deles para um segmento com super-estoques que são o recorde entre todos os segmentos?

            Ah, então interessa só o que a “mídia reconhece”? Se não tivéssemos a lava-jato, então não teria havido corrupção institucionalizada? Se não tivéssemos o processo na justiça contra a Telexfree então a pirâmide não teria existido? A maior pirâmide financeira do Brasil, das Fazendas Reunidas Boi Gordo teve propaganda INTENSIVA da rede globo em horário nobre, o Antonio Fagundes falava sobre isto na novela, mas eles nunca admitiram ter colaborado com o esquema, então é o mesmo que se nunca tivesse existido? Que estupidez extrema é esta, que confunde a divulgação de algo com a sua existência ou não, mesmo sabendo dos interesses envolvidos em NÃO divulgar? O que a divulgação tem a ver com o fato de existir ou não, ser real ou não? A distorção que você faz na lógica ultrapassa todos os limites…

            20+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 10:46

              cada lacrada o CA manda
              turn down for what???
              kkkk

              5+
              • avatar
              • avatar
              • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 10:48

                chega ser freudiana a coisa

                “ele” não se convence, mas não é por falta de argumento
                é porque ele está sexualmente ligado com a coisa
                seja pelo modo ativo ou pelo modo passivo, o mais provável e apaixonante
                ele morre de medo de perder seu grande amor, nega, nega, nega

                5+
                • avatar
  • Ilusionista 12 de dezembro de 2016 at 23:19

    vixi, jornal de globo, parece que tem culpa no cartório…..
    algo que depende de tempo, investigação, depoimentos, querer que investigue da noite para o dia para salvar a pátria..
    blefe, poker on, tenso…

    0
  • Louro José 13 de dezembro de 2016 at 07:44

    Mas quem poderia imaginar que a PDG entraria em recuperação judicial, não é?

    6+
    • avatar
    • avatar
  • De-boa-na-bolha 13 de dezembro de 2016 at 07:46

    Pessoal, depois da PDG qual seria a próxima peça do dominó ?

    2+
    • avatar
  • LZ 13 de dezembro de 2016 at 07:50

    Até que demorou…
    Imagino o seguinte agora:
    – Empresas prestadoras de serviços não recebem mais nada da PDG uma vez em recuperação judicial.
    – As obras vão ficar paradas pra sempre, só vão sobrar os esqueletos.
    – Empresas prestadoras demitindo a rodo, pois não há projetos para tocar.
    – Começaremos a ter matérias de pessoas do sonho do imóvel que ficou parado no meio da obra.
    – O medo de comprar na planta aumenta novamente sob o risco de não receber a obra.

    O AP onde moro é alugado, porém é da PDG feito bem antes desse boom, pelo menos a fiação é cabo de 10mm rs.
    Pelo que vi no meu condomínio boa parte de quem mora lá é aluguel mesmo, ngm é dono dos APs haha.
    Esta semana vi um cara reclamando que o banheiro está com infiltração, que falou com o vizinho de cima que não fez nada, falou com PDG que nunca foi avaliar o problema, falou com o dono do AP que tbm não tomou providência.

    Simplismente largou mão e vai deixar tudo cair, se a conta de água dele subir e sai fora do AP e dane-se rs

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • De-boa-na-bolha 13 de dezembro de 2016 at 07:57

    Frase do Thiago : ” Obviamente se enganaram, lançaram como nunca e por isso quebraram a cara tão redondamente em 2012, caindo mais uma vez no conto do Mantega em 2013 ”
    kkkkk Tão inocentes as construtoras…São como viúvas desamparadas. KKKKKKKKK!!!!!!!!

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 13 de dezembro de 2016 at 10:19

      De-boa-na-bolha,

      Sim, são todos inocentes…

      13 construtoras do segmento leve fizeram IPO (abertura de capital) entre os anos de 2006 e 2007. Em outubro/2007 a FIFA escolheu o Brasil para sediar a copa do mundo de futebol, o que foi um excelente argumento especulativo para auxiliar no aumento dos preços dos imóveis, inclusive com “teorias” irracionais sobre invasão de estrangeiros que iam se encantar com o país e comprar imóveis por aqui em larga escala, entre outras grandes viagens na maionese.

      Que “sorte” a destas construtoras, hein? Logo depois delas capturarem dinheiro no mercado a FIFA escolher o Brasil, poxa, tanto elas quanto o Lula e a FIFA, sem dúvida são “acima de qualquer suspeita”. Tenho certeza que se você escrever no Google as palavras FIFA, Governo Brasileiro, Empreiteiras, certamente aparecerão definições como “Inocência”, “Candura” e “Acima de qualquer suspeita”. Quem poderia suspeitar de empresas tão renomadas como Odebrecht Residencial, OAS, Queiroz Galvão e tantas outras que possuem braços tanto em infra pesada quanto leve e que se beneficiaram IMENSAMENTE desta maravilhosa “coincidência”?

      Ah, o Mundo de Poliana é tão doce e saudável, não é mesmo?

      Neste mundo de Poliana, as pessoas acreditavam até no que o Mantega dizia, coisa que nem ele mesmo acreditava!!!

      Mas olha, foi uma “crença” altamente lucrativa, além de tudo eles tiveram uma sorte imensa: como se não bastassem as coincidências acima, não é que fizeram tudo muito bem AMARRADO, até no que aprovaram e no que consta em contratos?

      Aprovaram que uma antecipação de receitas, na forma de venda de papel, seria reconhecida como se fosse uma venda plena. Isto apesar de na época o novo mercado da BOVESPA exigir que o reconhecimento de venda fosse mediante comprovação de entrega do produto, mas no caso deles, eram tão inocentes e certamente não fariam nada errado, então por que não abrir uma exceção, não é mesmo?

      Pois é, tem ainda a inocência da PDG que se combina com uma sorte sem fim: não é que eles desde o primeiro momento já previram que precisavam de 120 dias para analisar os distratos? E este prazo não foi excelente para que pudessem adiar ao máximo o início da bancarrota, para dar o máximo de tempo para que alguns pudessem se retirar com todo o lucro obtido?

      Inocência e sorte parecem acompanhar estas empresas o tempo todo, pelo menos no Mundo de Poliana, não é mesmo?

      O que dizer então dos contratos de compra e venda de imóveis, que como regra FAZIAM DE CONTA que o corretor prestava serviço para o comprador e não para o vendedor e ainda, garantiam desde sua primeira versão que o corretor nunca devolveria o dinheiro e que a construtora nunca se responsabilizaria por isto, afinal, “não era ela que tinha a relação com o corretor”. Certamente foram ações inocentes e não premeditadas, se no final foram extremamente úteis para as construtoras quando vieram os distratos em volumes anormais, foi apenas sorte e coincidência mais uma vez, não é verdade?

      Ah, o pior é que, apesar de toda esta candura e inocência do segmento imobiliário, acharam algumas empresas más, que até deixaram de pagar o ISS em São Paulo para aumentarem seus lucros, subornando os fiscais envolvidos. Será que isto pode ter acontecido com empresas tão puras de coração, tão santas, que são enganadas com tanta facilidade até pelo Mantega? Acho que não é verdade, no Mundo de Poliana algo assim jamais aconteceria, certo?

      Para finalizar, o interessante é que até hoje não sei porque tivemos todo aquele impacto em 2012. Nem mesmo a menção ao “brilhante” Mantega esclareceu: em 2012 tínhamos a menor SELIC, verba de poupança, empregos e renda crescentes, BB e CEF turbinando empréstimos imobiliários com as menores taxas, tudo isto extremamente favorável ao mercado imobiliário e segundo aprendi por aqui com mestre Thiago FM, esta combinação era perfeita para o segmento imobiliário, então porque eles tiveram o pior resultado até hoje? Qual a culpa de Mantega, se todo o cenário macroeconômico naquela época era muito mais favorável para o segmento imobiliário do que era em 2014 ou 2015 e mesmo assim o resultado em 2012 foi pior que nestes anos??? Onde está a lógica por trás de mais esta “conclusão”?

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Louro José 13 de dezembro de 2016 at 08:02

    Governo prepara mudanças em Lei de Falências e regras de concessões para reativar economia
    Por Painel

    O joio e o trigo O “pacotinho” que o governo lançará nesta semana para reativar a economia deve trazer reformas da Lei de Falências e das regras de concessões. O objetivo da Fazenda é evitar que a compra de ativos de uma companhia em dificuldade carregue junto todo seu passivo trabalhista e financeiro. Um ministro exemplifica: na regra atual, ao adquirir um ativo de uma empreiteira da Lava Jato, por exemplo, corre-se o risco de ter de assumir as dívidas dessa empresa que é alvo da operação.

    Agora vai Com a mudança, a incorporação das dívidas fica vedada. Para um auxiliar presidencial, o “aperfeiçoamento” da lei “facilita que as empresas saiam da crise”.

    Ideia fixa Embora a medida atinja qualquer companhia em recuperação judicial, as empreiteiras da Lava Jato são o foco do governo.

    Dobrando a meta O governo também decidiu duplicar o dinheiro disponível para o financiamento de micro e pequenas empresas.

    Deixe estar Em outra frente, a equipe econômica foi convencida a acatar a proposta de liberação do FGTS para que pessoas quitem dívidas.

    Assim, sim A Fazenda achava que a medida deturparia a função do fundo — uma poupança do trabalhador — em momento de desemprego crescente, mas não vê óbice do ponto de vista econômico.

    http://painel.blogfolha.uol.com.br/2016/12/13/governo-prepara-mudancas-em-lei-de-falencias-e-regras-de-concessoes-para-reativar-economia/

    6+
    • avatar
    • LZ 13 de dezembro de 2016 at 08:19

      Só cag*da em cima da outra.
      Por isso a PDG quer recuperação judicial a tocar do caixa, pra ser vendida para outra empresa sem os passivos kkk.
      Quem compra fica só com o filé e o passivo que se dane e fique com o problema quem prestou serviços ou emprestou a grana.

      Eh isso mesmo que eu entendi ?

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Antigo 13 de dezembro de 2016 at 08:24

    Quem é que emprestaria dinheiro para empresas em situação tão lamentável?

    Ah é, os pagadores de impostos.

    Eu não aguento mais intervencionismo do governo.
    Tem que deixar quebrar, todas elas, custe o que custar. Se a situação atual não foi um golpe terrível de desonestidade, foi incompetência. Nos dois casos, as empresas devem ser penalizadas com o que há de mais didático no livre mercado: quebra, falência, extinção.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Louro José 13 de dezembro de 2016 at 08:28

    Alguém aqui duvida de que isso vai dar errado?

    Os pontos do pacote econômico de Temer
    Economia 13.12.16 07:43

    O Estadão elencou alguns dos pontos do tal pacote que o governo pretende lançar ainda nesta semana para tentar acelerar a retomada do crescimento:

    – Alongamento da dívida de situação financeira complicada pelo BNDES.

    – Renovação do programa de incentivo para o setor de petróleo e gás.

    – Lançamento do Programa de Sustentação do Emprego, repaginação do Programa de Proteção ao Emprego, de Dilma Rousseff, com investimento previsto de R$ 1,350 bilhão para garantir 200 mil vagas em quatro anos.

    – Padronização da prestação de informações pelas empresas aos governos federal, estadual e municipal.

    – Regulamentação do trabalho intermitente para permitir contratação por um período inferior a 44 horas por semana.

    – Encurtamento do prazo em que as administradoras de cartão de crédito repassam recursos aos lojistas. O prazo hoje é de um mês.

    – Refis e o uso do FGTS para o pagamento de dívidas.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 13 de dezembro de 2016 at 08:32

      Nadinha para aumentar a produtividade e diminuir o custo Brasil.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • LZ 13 de dezembro de 2016 at 08:41

        Na verdade tem umas propostas boas ali, porém outras não fazem nada demais.

        – Padronização da prestação de informações pelas empresas aos governos federal, estadual e municipal.
        Aqui aumenta a produtividade se tiver que enviar informações padronizadas para todos os órgãos, faça somente uma vez e pronto, ganha tempo que ficaria para preencher papelada para cada um dos órgãos.

        – Regulamentação do trabalho intermitente para permitir contratação por um período inferior a 44 horas por semana.
        Aqui tbm tem ganho de aumento de produtividade e custos, retira a necessidade de contratar por 44h/por semana. Se há uma atividade que pode ser feita em menos tempo tendo ganho de produtividade pode se pagar pela hora trabalhada, reduzindo os custos e encargos.
        Há processos que não são analisados para ganhos de produtividade, pq hoje não valiam a pena, uma vez que teria que pagar as 44h/por semana.

        – Encurtamento do prazo em que as administradoras de cartão de crédito repassam recursos aos lojistas. O prazo hoje é de um mês.
        É uma boa, mas as operadoras vão cobrar mais por antecipação dos recebíveis, isso aqui ferra muito o capital de giro de muita empresa pequena.

        As demais medidas são só mais crédito e folego pra quem tá ferrado já.
        É atrasar o inevitável por mais alguns meses, no max um ano.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 13 de dezembro de 2016 at 09:42

          Nada que não possa piorar, imagine a MARINA SILVA SENDO ELEITA EM OUTUBRO DE 2018

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 10:38

            pode ser ainda pior

            5+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
    • Antigo 13 de dezembro de 2016 at 08:34

      Claro que vai dar errado. É a mesma política de sempre: crédito, crédito, crédito.

      O país não é ruim por falta de crédito, é ruim por falta de quem empreenda bem o dinheiro para gerar riqueza. Emprestar dinheiro para mau gestor é o mesmo que criar uma dívida infinita, ou ser caloteado. E se os gestores são ruins, é porque são acostumados com a mamata que é financiar campanha, pagar propina, fraudar licitação… competir ninguém quer.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Carlos 13 de dezembro de 2016 at 08:49

    O doente está com a perna gangrenada e o médico fica passando pomado, vai dar certo sim 😀
    Economia vai apodrecer toda, quer dizer, todo o resto que sobrou.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 13 de dezembro de 2016 at 09:17

    subiu pra baixo.

    -Vendas de imóveis residenciais sobem 35,5% em outubro, aponta Secovi-SP
    1- No acumulado do ano, porém, o setor teve retração nas operações ..
    2-No acumulado deste ano, as vendas totalizaram 12.324 unidades, volume 16,8% inferior ao total vendido no mesmo período do ano passado…
    3-..os lançamentos totalizaram 12.389 unidades, queda de 21,9% em relação ao mesmo intervalo de 2015.
    4-Com isso, a velocidade das vendas (relação entre a quantidade de unidades comercializadas e o total de unidades recém-lançadas e no estoque) foi de 5,8% em outubro, mostrando desaceleração frente aos 6,6% de setembro…
    O estoque diminuiu 6% …(porque foram tirados os imóveis velhos)…
    http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/economia/20161213/vendas-imoveis-residenciais-sobem-355-outubro-aponta-secovi-sp/441586

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 13 de dezembro de 2016 at 09:40

      Matematicando

      Se foram lançadas 12.389 e vendidas 12.324 unidades, aparentemente está um equilíbrio entre os lançamentos e vendas.
      Mas, considerando que eles retiram as unidades com mais de 36 meses, o esperado é que o estoque diminuísse 1/12 avos, ou 8,3%, mas ele diminuiu 6%, ou equivalente a 1/17 avos, significa que em função dos distratos, a curva de tendência de volume de estoque ainda é ascendente, ou seja, eles escondem a informação que o estoque ainda está aumentando, mesmo com a queda absurda no volume de lançamentos.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 10:27

        perfeito
        e repare como toda a produção das listadas em bolsa é ínfima perto da autoconstruçãio

        2+
        • avatar
  • Alemon Fritz 13 de dezembro de 2016 at 09:33

    em set 2014 o estoque em SP era 23.652 imóveis, suficiente para 15 meses segundo os corvos…kkk (compre que vai acabar) …
    pois bem, em março 2016, havia 25.823 unidades disponíveis para venda!!.. kkkk

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 13 de dezembro de 2016 at 11:01

      aumentou 9,2%, perto dos 8,3% analisado acima pelo Cesar_DF, provavelmente foi mais como já sabemos.

      0
  • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 09:40

    Mas como pode uma empresa que vende tijolos mágicos que sempre valorizam , quebrar desse jeito?
    Como pode uma empresa que constrói um produto que é o sonho do bananense , estar tão ruim assim?
    não entendo…..

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Manoel Joaquim 13 de dezembro de 2016 at 09:46

      Mr. ex padeiro,

      Como está seu projeto de morar na terra dos livres?

      1+
      • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 10:05

        Pois então.. meu caro Manoel Joaquim… por enquanto suspensa.
        Mas estou me organizando… quando surgir a janela.
        Não tenho tijolos e ou dívidas que me prendam na Banânia.
        Em 2017 começarei a reforçar a aula de inglês dos meus filhos em casa mesmo. Eu já dei aula de inglês para crianças carentes em Chapecó-SC.
        Quando eu tinha 18 anos.
        Abraço !
        P.S. iria com visto de estudante, L1 ou L2 com parceria com algum cidadão dos países elegíveis. o EB-5 eu acho muita grana… para não dar direito a cidadania. (apenas green card)

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 10:19

          pandeiro

          estive sse final de semana com diversos setores soçiais, leia-se, nem vi TV, leia-se me dou bem com todo tipo, e todos os tipos presam cada dia mais minhas “loucuras”
          senti em quase todos eles uma alteração preocupante na força, mestre yoda modeon

          direto e reto, vc viu algo de novo nos números e gráficos?
          tem horas que essas coisas é o melhor termômetro

          tenho cá comigo que se pessoas como eu e vc sobreviver ao que vem pela frente.
          teremos céu de brigadeiro e mar de almirante pela frente.
          eu se fosse o povo ficava com medo.

          2+
          • avatar
          • avatar
          • CarlosL 13 de dezembro de 2016 at 11:05

            Pois é, tenho a leve impressão que o choque de realidade que deve vir no ano que vem vai ser um choque daqueles bem eletrocutadores….

            2+
            • avatar
          • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 11:48

            Os gráficos estão bem indefinidos.
            Parece que estão esperando algumas confirmações políticas / governamentais.
            No dólar tivemos um fundo nos 3,10. Pode ser um teste de topo para cair mais….. ou realmente a correção na média iniciou-se. Ou seja…. subir mais ainda. Isso é análise gráfica. Análise técnica leva em consideração uma série de variáveis.
            Mas socialmente e economicamente eu penso que a merda ainda vai longe. O bananense está muito quebrado. O crédito que aí está é uma esperança furada para continuar pedalando / sobrevivendo.
            Vamos aguardar mais uns 60 dias.
            Prudência.
            Façam os devidos aportes em moeda estrangeira e aplicações pontuais em renda fixa / TD.
            Vamos conversando.

            3+
            • avatar
            • avatar
          • Felipe 13 de dezembro de 2016 at 12:13

            Pois é, tudo indefinido. A conta já começou a chegar, só precisa saber qual a forma

            2+
            • avatar
      • Cadeludo 13 de dezembro de 2016 at 10:41

        mas eles não são tão livres assim…

        2+
        • avatar
    • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 10:20

      só existe uma saída para Temer sobreviver
      … pedalar

      sarney modeon, pra quem não lembra, tivemos hiper de 100%am.

      2+
      • avatar
      • odorico 13 de dezembro de 2016 at 10:26

        Para nós rentistas pode ser bom, será que o overnight volta? kkkkk

        4+
        • avatar
  • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 10:25

    Lord of All

    Estive lá em setembro, e nem preciso dizer o quanto é encantador ver que quase não existe esse negócio de ostentação de carro bolhudinho ou apartamento bolhudão.
    Claro que ter (ou alugar) uma casa na região dos canais em Ams é para poucos, mas sim, o transporte público funciona (já falei isso outras vezes, mas é q lega mesmo).
    É ainda impressionante ver a decoração das casas, design minimalista mais com sofisticação, tudo com bom gosto, nada de xoxotecas.

    E ter carrões (croisfoxi) em nada aumenta seu status social. Os caras andam de bike por tudo. (é, essa não é uma solução viável para as cidades brasileiras, só comentei pra repercutir o viés econômico = sem ostentação).

    8+

    outro dado, a religião que mais cresce nas zoropa é o ateísmo, mais que o islã
    agora parte funny
    bike ostentação???
    https://www.facebook.com/thisisinsider/videos/1536935009947225/?hc_ref=NEWSFEED

    4+
    • avatar
    • Lord of All 13 de dezembro de 2016 at 14:46

      Claro que as pessoas de Q.I mais elevado não têm interferência da religião manipulando suas vidas. Como consequência o desenvolvimento do indivíduo e da coletividade são maiores.

      (sem querer criar polêmicas com quem é adepto de alguma religião)

      0
  • Money_Addicted 13 de dezembro de 2016 at 10:34

    Brazilian Mortgages? Tem umas opcoes de LCI na XP, mas eu nao econtrei info no bancodata.com, alguem tem info sobre esse banco?

    Valeu

    1+
  • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 10:44

    Louro José

    Governo prepara mudanças em Lei de Falências e regras de concessões para reativar economia
    Por Painel

    ….Assim, sim A Fazenda achava que a medida deturparia a função do fundo — uma poupança do trabalhador — em momento de desemprego crescente, mas não vê óbice do ponto de vista econômico.

    http://painel.blogfolha.uol.com.br/2016/12/13/governo-prepara-mudancas-em-lei-de-falencias-e-regras-de-concessoes-para-reativar-economia/

    4+

    kkkk porra louro
    essa é a cereja do bolo
    a leid e falencias do BR já é mamao com açucar
    mais essa agora????
    prevejo um laranjal
    CAPITALISMO sem risco, vc cria uma empresa faz merda a vontade, depois repassa o ativo e o passivo fica pra quem?
    para ninguém???
    isto é apenas mais uma técnica de socilaização dos prejuízos via inflação
    Quando ninguém paga, quem paga é o povo

    essa é de cair o cu da bunda, notiça do dia
    PMJ forever e por mais 3 encarnações
    é o neoescravismo de volta, versão sem preconceitos, é preto, é branco, é pobre, é rico, é gay, é hetero, todo mundo paga

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 13 de dezembro de 2016 at 13:21

      Realmente é uma piada de mau gosto.

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 13 de dezembro de 2016 at 11:27

    Even atinge vendas contratadas de R$2,058 bilhões e lançamentos de R$1,528 bilhão em 2010
    http://ri.even.com.br/conteudo_pt.asp?idioma=0&tipo=57235&conta=28&id=214608

    O VGV entregue em 2014 foi de 1.3 bilhão

    Aqui ela está noticiando que os distratos de 2016 foram inferiores a 10% e mesmo assim estaria tendo prejuízo.
    http://www.valor.com.br/empresas/4773481/even-reverte-lucro-e-tem-prejuizo-de-r-125-milhoes-no-3-trimestre

    http://www.valor.com.br/empresas/4800371/even-estima-entregar-r-24-bilhoes-e-gerar-caixa-em-2017
    A Even Construtora e Incorporadora vai entregar R$ 2,4 bilhões em 2017 e R$ 743 milhões, em 2018. Neste ano, as entregas somam R$ 2,62 bilhões. A redução do volume de entregas e o fato de, no momento da conclusão dos empreendimentos, o preço das unidades estar mais próximo ao valor pago, anteriormente, pelos clientes, farão com que os distratos sejam reduzidos, de acordo com o diretor de estratégia e de relações com investidores da companhia, Vinícius Mastrorosa.

    Pergunta:
    Se os distratos reais estão em 40%, o que significa para a Even 1 bilhão a menos em 2016 (2.62 BI x 40%) e em 2017, terá que entragar 2.4 BI, ao mesmo tempo que está previsto um aumento no distrato, supondo que para 50%, significará então para a Even 1.2 BI a menos (2.4 BI x 50%).
    Com um tempo de construção de 3 anos, podemos deduzir então que o pico de lançamentos foi em 2013 e 2014.

    Se ela já estava tendo prejuízo desde dezembro de 2014, e ela TEM que entregar ainda mais 2.4 BI, da onde ela irá tirar dinheiro para isso ?

    2+

  • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 11:30

    CVR de PMJ
    Começou agora votação da PEC do teto, se aprovado ainda hoje, vai pra promulgação, depois sanção, depois publicação, daí começam a girar as engrenagens que irão por em prática, ou torná-la letra morta

    ainda tem muito chão pela frente, tem a oposição tanto da “chamada” “esquerda”, quanto da “dita” “extrema-direita”, ambos acostumados com o Estado-babá-gorda-quase-perfeita, sem entrar no mérito de merecimentos e justiças.

    já são 6 meses de Temer e essa talvez seja a unica coisa significativa que ele quase-fez até agora, mas que pode ficar capenga sem a reforma da previdência, que já está toda retaliada.

    Qual minha posição pessoal?
    eu estou muiuto cético quanto a tudo isto,
    Se não aprovar mais PMJ com risco de calote e eu ter que voar pro cambial, algo desagradável e estressante
    Se aprovar, o PMJ ocorre pelo aumento real de juros, mesmo cim leves quedas nominais na taxa, mas afasta o risco de calote e stress.

    E tem todo o degradê entre as 2 situações, aprovar mas ficar capenga, ou a implantação ser falha, que é o cenário mais provável algo entre um e outro, copm grande histeria de movimentos armados e soçiais unidos contra cair em seus colos a conta de todo o pato!

    7+
    • avatar
    • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 11:51

      A coisa está tensa véio.
      O povo bananense realmente está quebrado.
      Basta olhar nos círculos sociais.

      A Nova classe mérdia do PT voltou pra Classe D/E.
      A classe C verdadeira está endividada e sem perspectiva de arrumar emprego.
      A Classe C e B com cargos públicos – ainda pedalam e alguns recebem picado.
      Alguns da Classe B estão quebrados pois apostaram demais na alavancagem . Alguns da Classe B (os prudentes) estão bem. Só no sapatinho.
      Classe A tradicional e consciente lucrando cada dia mais com o çanguiiii.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Money_Addicted 13 de dezembro de 2016 at 12:01

        e nos rentistas tambem estamos bem 🙂

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 12:24

          O poupador sempre dorme melhor.
          Pode ser na classe D/C/B. Poupar sempre é prudente.

          17+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Baby Boy 13 de dezembro de 2016 at 12:20

        E assim caminha a humanidade!

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Baby Boy 13 de dezembro de 2016 at 12:24

          Em alguns países chamam isso de Castas

          7+
          • avatar
      • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 12:27

        Pandeiro

        vou relatar aqui alguns cenários

        estive num destes FDS com a classe AAA+
        minha relação com eles é que a 15 anos atrás tivemos interesse comum na área cultural, delá em diante eles vems e aproximando cade vez mais de mim.
        Pra vc ter uma idéia, “fizemos” uma comemoraçãozinha na garagem da casa de 1 deles, o 1 andar cabia ali uns 50 carros, só o meu não era import, tinha coisa lá que nem sei o nome, elevador de carga para caminhonetes, enfim, aquele pessoal ali muitos tem casa em miami e apê em Ny. Pessoal super tranquilo, tinha gente que anda de onibus tbm, são nada preconceituosos, pessoas que na rua passam em branco na multidão. agora ao que importa: Só alegria, em 2010 começaram a fazer manual do anonymous e quetais. Eu que nem chego perto dali, consegui aqui mesmo emular em parte o que eles fazem, acho que estamos filosoficamente ligados com esta turma, vc tbm.

        daí noutro dia, estive com a classe A normal, festa familiar, muitos empresários, landrover ali é fusca, uma celebridade passando por perto, nada demais.
        São extremamente arrogantes, eles cultivam minha amizade até hoje tenho a mínima idéia, mas vou ficando. O que me espantou é aqueles senhores mais grisalhos com frases tipo metralhar todo mundo. Desespero ali batendo forte!

        daí noutro, com parte de minhas raízes familiares, alguns subiram quenem rojão na vida e isto implicou em mochilões no exterior e muito estudo, mas a maioria segue a formula da classe C imigrante do nordeste em SP, os que me ouviram estão menos pior e ainda mais ouvintes, no geral é um arraso.

        Por fim, noutro fds acabei indo numa apresentação num destes shoppings de comercial de suv importada, copinho de ragen das a 35 reais, lojas lotadas.

        Pra finalizar, os colegas de faculdade publica, eternos marxistas mesmos os mais a “direita” não conseguem se livrar do vício, mesma coisa, todos sendo comidos pela inflação uma vez que a maioria virou baixo FP ou professor, ou tem imóveis de herança rendendo cada vez menos.

        Meu veredícito,
        quase todos fulos da vida, ambiente de ou vai ou racha, de qualquer merda é melhor que a tensão eo stress da espera.
        Acho realmente que pode dar uma merda das grandes antes de 2018, ambiente tem.
        Çangria, poucos se dando conta que ainda tem muitos litros a verter

        por outro lado, passando essa votação e aquela delação, as coisas vão se apaziguando, uma vez que o terrorismo é muito maior do que realmente os fatos concretos, ainda que verossímel e num ambiente que suga qualquer teoria.
        Que acha?

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Manoel Joaquim 13 de dezembro de 2016 at 12:54

          A maioria das pessoas da minha turma, que se formaram comigo, em universidade pública, tem essa cabeça Marxista-Ambiental. Não conseguiram arranjar emprego, tem, em média, 35 anos e vivem de bolsa do governo. Renovavam com certa facilidade até um tempo atrás. Agora, o desespero bateu.

          8+
          • avatar
          • avatar
          • Baby Boy 13 de dezembro de 2016 at 13:18

            Conheco um, quando moleque, queria entrar no em universidade publica e ser o próximo Roberto Justus.
            Quando saiu da universidade publica, parecia sócia do Bob Marley.

            12+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • Manoel Joaquim 13 de dezembro de 2016 at 13:29

              A qualidade de ensino e pesquisa é muito boa, anos-luz a frente das UNIPs da esquina. A maioria dos alunos da POLI, ESALQ, FEA são muito bem sucessidos. E, ao contrário das particulares, não se gasta um único centavo (os americanos piram).

              O problema é a mentalidade de alguns cursos e professores.

              4+
              • avatar
              • avatar
              • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 13:37

                posso dar um conselho???
                vai que alguem está nessa
                Passe todo tempo possívle dentro da biblioteca

                1+
              • Baby Boy 13 de dezembro de 2016 at 14:12

                Para mim, universidade pública é um lixo. tudo que é de graça e barato na banania é um lixo.

                1+
                • Baby Boy 13 de dezembro de 2016 at 14:28

                  Claro. tem as exceções.

                  1+
                  • avatar
              • O Cramulhao de FHCigienopolis45 13 de dezembro de 2016 at 14:33

                Verdade pura. O pessoal da minha época da POLI – USP, IF-USP , IME-USP continua tudo na mesma vidinha, desde 2004. No terceiro pos-doc esperando algum professor da USP morrer pra tentar ocupar a vaga…

                Eu que sempre estava entre os piores alunos, ganho mais hoje em dia com juros do que trabalhando…

                6+
                • avatar
                • avatar
        • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 13:11

          Sim. Faz sentido tudo isso.
          A euforia foi muito forte…. as pessoas resistem a aceitar a ideia que as coisas mudaram.
          Vamos só observando. Na simplicidade de um picolé de frutas de 0,70 centavos.

          5+
          • avatar
  • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 11:56

    Dólar futuro -40 pontos
    Juros Futuros 2021 : 11,77%

    Mercado apostando na aprovação da PEC dos Gastos.

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 12:42

    odorico

    Para nós rentistas pode ser bom, será que o overnight volta? kkkkk

    2+

    não digo bom, pq tirando o fernando, ninguem em sã consciencia comemora essa esmerdalhação
    diria menos pior, por um lado pagamos po outro recebemos
    veja que ainda estamos presos ao bananil e à inflação do real
    somente as almas livres com dupla cidadania, manual do anony, conta fora e boas atitudes estão realmente bem. Expoliar aqui até não poder mais e gastar lá onde impostos pra consumo são uma querela em relação aos daqui.

    5+
    • avatar
  • Cesar_DF 13 de dezembro de 2016 at 12:55

    Recebedores de juros

    Estimada a emissão de títulos da dívida pública em 589 bilhões de reais para 2017

    g1.globo.com/economia/noticia/2016/11/divida-publica-cai-046-em-outubro-para-r-303-trilhoes.html

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 13 de dezembro de 2016 at 13:04

      Uma parcelinha dessas com certeza será minha 😉

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 12:59
  • CA 13 de dezembro de 2016 at 13:06

    Carlos,

    Lembra desta notícia?

    “Carlos 9 de dezembro de 2016 at 21:14
    “Pelo menos é o que demonstra o estudo divulgado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), que prevê a retomada do crescimento a partir do ano que vem. Segundo o documento, o PIB (Produto Interno Bruto) deve crescer 1,7% em 2017; 2,5% em 2018; 2,8% em 2019; e ultrapassar os três pontos em 2020. Com a recuperação dos investimentos privados, o emprego também voltará a crescer.

    Apesar do quadro otimista, a CNI faz um alerta: para dar conta da demanda do reaquecimento da economia, o Brasil terá de qualificar 13 milhões de jovens entre 2017 e 2020 para ocupações no setor industrial, incluindo pessoal de nível superior e técnico. De acordo com o estudo, as áreas de maior procura serão construção civil, com 3,8 milhões de vagas, seguidos de meio ambiente e produção (2,4 milhões), indústria metalomecânica (1,7 milhão); e alimentos (1,2 milhão).””

    Segue o link de onde você tirou esta informação: http://www.campograndenews.com.br/artigos/otimismo-na-industria

    Quando você publicou, achei que era uma grande viagem na maionese e questionei sobre como poderiam estar fazendo uma previsão tão absurda e fora da realidade como a que consta acima, inclusive muito acima do que o próprio governo tinha revisto. Como base de comparação, trouxe até a informação sobre as previsões do IBRE/FGV, onde eles tinham antes uma previsão de crescimento de 0,6%, que no dia seguinte vi eles diminuírem para 0,3%.

    Pois é, dê uma olhada no artigo abaixo:

    http://g1.globo.com/economia/noticia/cni-estima-crescimento-de-05-para-o-pib-em-2017.ghtml

    Trechos deste link:

    “A Confederação Nacional da Indústria (CNI) piorou de 3,1% para 3,6% sua estimativa de retração do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro neste ano e estimou uma alta de 0,5% para o ano que vem – metade do que prevê o governo federal.

    A informação consta no Informe Conjuntural do quarto trimestre de 2016, divulgado nesta terça-feira (13). Essa foi a primeira vez que a entidade fez uma estimativa para o PIB do ano que vem. Em 2015, o nível de atividade registrou um rombo de 3,8% – o maior em 25 anos.”

    “Apesar de a entidade estimar uma alta de 0,5% para o PIB no próximo ano, o presidente da CNI, Robson Braga, admitiu que será “muito difícil” atingir essa taxa de expansão por conta da instabilidade política vivida no país.”

    Dúvida (CA): temos duas “CNI – Confederação Nacional da Indústria”, ou foi uma DESINFORMAÇÃO grotesca a que foi publicada no Campo Grande News? Observe que a reportagem da globo que coloquei acima disse que esta foi a PRIMEIRA previsão da CNI para o ano de 2017, parece que a reportagem do Campo Grande News é que foi uma baita DESINFORMAÇÃO para atrair sardinhas…

    Em tempo e falando sobre as previsões em si para o crescimento da economia em 2016, que é o que mais interessa:

    Antigamente, na época do Mantega, que inclusive já havia sido mencionado neste tópico, tínhamos uma previsão UFANISTA de crescimento do PIB, daí no decorrer do ano ao qual se referia aquela previsão, os números iam caindo e no segundo semestre do ano ao que a previsão se referia é que atingíamos uma nova previsão que ia se consolidando no mercado e ficava em torno de 1/4 da previsão inicial feita pelo governo, o que depois era confirmado pelo resultado ao final do ano.

    Vejam só como estamos evoluindo:

    O ano de 2017 sequer começou e o próprio governo já fez uma redução super relevante em sua estimativa para o PIB de 2017, que caiu dos iniciais 1,6% de crescimento “previsto” no orçamento para 1% e já temos uma instituição que é a CNI prevendo que seja menos de 1/3 da primeira previsão, que foi de 1,6% e outra instituição que é o IBRE/FGV que já está prevendo que o crescimento do PIB será de menos de 1/5 da previsão inicial do governo!

    Uma evolução e tanto, não é mesmo?

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 13 de dezembro de 2016 at 13:07

      Ops, correção: em tempo e falando sobre as previsões para o crescimento do PIB em 2017 e não em 2016 como escrevi acima…

      3+
      • avatar
      • avatar
    • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 13:13

      Quem lembra dos 07 anos de vacas gordas e os 07 anos de vacas magras?

      9+
      • avatar
      • avatar
    • Diego F. 13 de dezembro de 2016 at 13:17

      Esquisito isso aí, hein? O cara simplesmente inventou os números… Não encontrei em lugar algum esse dado de +1,7% em 2017.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Carlos 13 de dezembro de 2016 at 13:38

      CA, esta notícia foi replicada em vários meios Brasil a fora, mas pelo que me lembro não nos principais como G1. Foia, Estado , etc
      Tudo leva crer que foi pescada para desinformar mesmo.

      2+
      • Carlos 13 de dezembro de 2016 at 14:09

        Interessante, é praticamente impossível encontrar uma fonte segura para esta notícia, o mais próximo que cheguei foi isto, com números um pouco diferentes.

        “O estudo considera que a economia brasileira voltará a crescer a partir do ano que vem. As previsões da CNI são de uma expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,2% em 2017, de 2,5% em 2018, de 2,8% em 2019 e de 3,1% em 2020. A entidade estima que, inicialmente, haverá recuperação dos investimentos privados, incluindo concessões e privatizações, e que, posteriormente, o emprego começará a se recuperar.

        http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/10/brasil-precisa-qualificar-13-milhoes-de-trabalhadores-ate-2020-diz-cni.html

        1+
  • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 13:15

    Véio , veja essa!
    TR:
    0,2526 %

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 13:16

      A TR mensal de Dezembro será maior que a TR Anual de 2011 e 2012.
      😉

      7+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 13:17

        Erro:
        Maior que 2012 e 2013

        5+
        • avatar
    • Antigo 13 de dezembro de 2016 at 13:17

      Sinistro.

      E os pobres motumbados levando essa correção nas costas.

      2+
      • avatar
      • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 13:22

        Só os pobres ?
        Estou vendo um centenas de classe médias que se enrolaram no crédito / endividamento.

        3+
        • avatar
        • Antigo 13 de dezembro de 2016 at 13:26

          Foi só modo de dizer. Uma certa pena do pessoal. Mas já passou.

          3+
          • avatar
  • Antigo 13 de dezembro de 2016 at 13:19

    Isso significa que esse mês a poupança vai render 0,7526%? É isso mesmo produção? Tá melhor que muito CDB safado de banco grande.

    11+
    • avatar
    • Louro José 13 de dezembro de 2016 at 13:22

      Que maravilha essa TR motumbando os desavisados.

      5+
      • avatar
      • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 13:26

        Caixa Econômica Federal

        Valinhos – SP ID: 22797199 12/12/16 às 14h05

        “Comprei um apartamento da MRV á alguns anos, primeiramente o imóvel demorou mais de 2 anos para ser entregue, aonde teriam menos tempo para entregar. Segundo ao fazer o financiamento na caixa, fui informado que as prestações seriam decrescentes, agora me pergunto decrescente em que sentido? Pois estava pagando R$ 537,29 na parcela do mes passado e para minha surpresa esse mes ao invés de baixar o valor, o mesmo foi para R$ 548,12. Isso é decrescente em que sentido??? Sem falar que desse valor , R$ 175,23 é para amortização e incrivelmente R$ 324,98 de juros. O país está em estado lamentável e essas instituições nos leva ainda o pouco que deixam.”

        8+
        • avatar
        • avatar
        • Louro José 13 de dezembro de 2016 at 13:29

          Pergunta se ele leu o contrato…

          9+
          • avatar
          • avatar
    • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 13:22

      Isso mesmo.
      Aniversário no dia 12/01.

      3+
      • avatar
  • Antigo 13 de dezembro de 2016 at 13:27

    Lembrei do Fernando defendendo o financiamento em época de juros altos, levando em consideração apenas o CET.

    TR neles.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 13:27
  • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 13:27

    Caso 2: TR opressora !
    “Minha reclamação a fazer é sobre a prestação habitacional na Caixa Econômica Federal, agencia bancaria no centro da cidade de Vespasiano – MG.
    No ano de 2013, fiz um financiamento habitacional pela Caixa Econômica Federal, comecei á pagar o valor de 723,60 no mês de Julho de 2013, as prestações na fase de amortização, com base na planilha que recebi no ato da assinatura do contrato, as prestações não estão sento decrescente (fase de amortização) como deveria estar na planilha.
    Pago a prestação em dia e não consigo entender o porque não está baixando, exemplo: a prestação habitacional do mês de Dezembro de 2016 deveria estar no valor de 677,35 pois é o valor que esta na planilha de amortização.
    A prestação habitacional do mês de Dezembro de 2016 esta vindo no valor de 702,32 mas segundo o que está na planilha deveria ser no valor de 677,35.
    No aguardo
    Att. Arilson L. Oliveira”

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 13 de dezembro de 2016 at 13:31

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      É engraçado, mas dá pena.

      Passou

      5+
      • avatar
    • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 13:32

      702-677 = 35 picolés de limão, 1 por dia
      as boas coisas da vida são simples

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 13:39

        huauhahuahuahuhuaa
        É verdade !
        Como é bom ser simples…..

        4+
        • avatar
  • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 13:30

    FGTS agora é PMJ
    http://www.oantagonista.com/posts/quebra-galho-de-r-30-bilhoes

    From_The_Tower

    Sim. Faz sentido tudo isso.
    A euforia foi muito forte…. as pessoas resistem a aceitar a ideia que as coisas mudaram.
    Vamos só observando. Na simplicidade de um picolé de frutas de 0,70 centavos.

    4+

    … feito em casa
    adoro

    2+
    • Loucodf 13 de dezembro de 2016 at 13:46

      E quem não tem dívidas? Não rola de sacar?

      Eu sacaria pra investir no TD.

      hehehehehe!

      4+
      • avatar
    • Manoel Joaquim 13 de dezembro de 2016 at 14:24

      E a inflação? Como é que fica?

      2+
      • avatar
      • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 14:27

        Cada família recebe uma pressão diferente da inflação dos preços.
        Quanto mais grana a pessoa tem aliada com conhecimentos financeiros menos a inflação dos preços atrapalha a pessoa.
        Como diz o Quero mais que se f…. do outro lado da rua !
        😉

        4+
        • avatar
  • Louro José 13 de dezembro de 2016 at 13:30

    Não há alternativa para a retomada sem avançar nas reformas

    Esta é uma coluna chata. Há números em demasia, e as conclusões são desagradáveis. Assim, raro leitor, considere-se alertado. Pode, claro, reclamar, mas não por falta de aviso…

    De fato, o péssimo desempenho do produto em 2016 já começa a lançar sombras sobre 2017. Em parte isso ocorre por razões estatísticas, mas também por motivos econômicos.

    A questão estatística é de fácil compreensão. Medido a preços do terceiro trimestre de 2016 e ajustado ao padrão sazonal, o PIB atingiu R$ 1,577 trilhão no primeiro trimestre, R$ 1,570 trilhão no segundo e R$ 1,557 trilhão no terceiro. Assim, caso se mantenha nesse valor no último trimestre, atingiria R$ 6,260 trilhões em 2016, garantindo queda de 3,4% na comparação com 2015 (R$ 6,481 trilhões).

    Mantendo-se no mesmo patamar ao longo de 2017, isto é, sem queda adicional em cada trimestre, cairia para R$ 6,227 trilhões em 2017 (4 x 1,557), ou seja, redução de 0,5% (R$ 33 bilhões) no ano que vem. Posto de outra forma, o carregamento estatístico (carry-over) para 2017 já é negativo em 0,5% e deverá ficar mais negativo caso, como se espera, o PIB do quarto trimestre deste ano caia ainda mais.

    Assim, para que o PIB de 2017 empatasse com o de 2016, seria necessário que observássemos a cada trimestre do ano que vem um crescimento médio na casa de 0,9% ao ano. Na mesma linha, um crescimento (modesto) de 1% em 2017 requereria que o PIB trimestral se expandisse a um ritmo médio anualizado de 2,5%, ainda mantendo a suposição (otimista) de crescimento nulo no quarto trimestre deste ano.

    À luz desses números (sem, portanto, nenhum raciocínio econômico mais elaborado), é difícil escapar da conclusão de que o crescimento esperado para 2017 deverá ser baixo, mesmo se a economia começar a se recuperar (do ponto de vista do produto trimestral) no começo do ano que vem. Nesse sentido, aliás, a avaliação mais relevante do desempenho da economia não é o número anual de 2017, mas como o crescimento se dará (ou não) trimestre a trimestre.

    Já a análise dos dados sugere que a queda do investimento é o principal fator por trás da recessão histórica que vivemos. Exceção feita à pequena melhora no segundo trimestre deste ano, já revertida, o investimento vem em queda livre desde o terceiro trimestre de 2013, bem antes do início oficial da recessão, em meados de 2014, acumulando redução pouco inferior a 30% nos últimos três anos.

    Ao contrário do que afirmam keynesianos de quermesse, o consumo do governo tem se mantido praticamente estável, ou seja, a noção de que a recessão intensa deriva de um suposto aperto fiscal não encontra nenhum amparo na realidade, o que, vamos falar a verdade, não chega a ser exatamente uma surpresa para quem conhece os autores dessa tese.

    A recuperação, portanto, depende do retorno do investimento, mais difícil em ambiente de elevada capacidade ociosa. Por um lado, requer continuidade da queda do risco-país (e, consequentemente, das taxas de juros). Por outro, de oportunidades para investimento no setor de infraestrutura, a partir do programa de concessões.

    Assim, o que nos resta é seguir em frente com as reformas. É tentador, mas falso, imaginar uma alternativa fácil para a retomada sem avançar no caminho tortuoso que, com esforço, tentamos abrir agora.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Diego F. 13 de dezembro de 2016 at 13:33

      Para quem quiser a fonte, é do Schwartsman. Acabei de ler também.
      http://maovisivel.blogspot.com.br/2016/12/desventuras-em-serie.html

      3+
      • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 13:39

        raro leitor, sou um dos 18 há anos
        kkkk
        gente chata não dá ibope, não tem soluções milagrosas

        6+
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 13:43

        quem conhece o shwartz leu nas entrelinhas várias alfinetadas
        no ibge, na lava-jato, etc

        3+
        • avatar
        • Diego F. 13 de dezembro de 2016 at 14:01

          Gosto muito do tom que ele usa, sempre leio. O sarcasmo nas horas certas e as alfinetadas sutis entregam que se trata de alguém com inteligência muito acima da média.

          3+
          • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 14:15

            não se trata de inteligencia não
            ele não pode simplesmente dizer que o ibge maquiou a recessão por pelo menos 1 ano
            por motivos diversos ele não pode dizer isto

            agora pensa comigo, vc ahca que o PT que aparelhou até casinha de cahcorro não ia colocar pessoas ali dentro?
            e vc ahca que o temer vai mexer nesse vespeiro
            então fica tudo como está, ok

            então qual é a fonte crível???
            somos nós com nossos CVRs
            vc não sente falta de ninguém não?

            6+
            • avatar
            • avatar
            • Diego F. 13 de dezembro de 2016 at 14:31

              Claro. A inteligência está em conseguir dizer sutilmente o que não pode ser dito, véio, poucos têm esse talento. Muitos daqui e de outras freguesias pensam que têm, mas soam arrogantes e lunáticos quanto o fazem, o que não é o caso do Alex.

              Quanto aos CVRs, sim, muitos fazem falta…

              4+
              • avatar
              • Diego F. 13 de dezembro de 2016 at 14:34

                quando*

                1+
              • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 15:11

                saindo dos 18 do alex, ou a gente aqui nesse blog obscuro, pela grande maioria, somos todos lunáticos
                o Amorinha sim é um cara razoável e prudente

                o resultado que o cara esculhamba sua vida financeira por 35 anos e não consegue entender o porquê?
                daí bate raiva e desespero, errado está o mundo, ele que lê todo dia 3 jornais, 4 especialistas e é seguidor do amorinha até no twiter ele não pode estar errado.

                A opinião dos outros estamos cagando, tanto eu, ou o CA (acho que posso faalr por ele), e até o Alex (mas ele por ser figura publica precisa manter um verniz), nós estamos cagando para o que os outros pensam

                Nos importa os resultados, e esse quem nos dá é o PMJ.
                já cutuquei o alex sobre bolha e ele me respondeu nível entrelinha 3, pensa no filme inception, me respondeu num comentário, costumava conversar bastante com ele e com o X, esse ´X’ é outro figurão que ainda não descobri, ler alex, implica acompanhar alguns daqueles 18.

                E via de regra o PT queimou ele com o rótulo de ptibull dos juros, até hoje não se reergueu, e ele foi diretor do BC.
                uma equipe crível pra 2018 em diante tem que ter ele, senão tiver, serão apenas mais versões lights do margarina

                5+
                • avatar
                • avatar
  • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 14:22

    FGTS 3% a.a. + TR = 5,1% em 2016
    Tesouro pagou nas pré-fixadas quase 17% esse ano e hoje paga 12%.
    Que sistema lindo né abiguinhos. E o trabaiadô ás vezes acha bom.
    kkkkk

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 14:23

      Eu penso que essas medidas do gobierno Temer em liberar empréstimos servem apenas para sanear os balanços e pedalar ainda mais no dia a dia do bananense.

      3+
      • avatar
    • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 14:59

      Então quer dizer que as 666 que eram as maiores aliadas nas falsas vendas…. agora são os que atrapalham???
      ARDAM seus malditos !!!
      Vocês puxavam o saco dessa turma e esnobavam os poupadores !!!

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Libertario 13 de dezembro de 2016 at 15:14

        Sonhavam com metrô na porta, shopping, aeroporto, valorização de 30%, parcelas decrescentes, vizinhança de artistas.
        Quando descobrem que toda essa vida perfeita era uma maquete de 3D, vem o fatality de pagar pra fazer o distrato.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 15:18

        o problema no meu ver é mais embaixo, ou adentro
        contrato “naplanta” não envolve relação de consumo
        o motivo é muito simples, não existe produto, mas uma promessa
        me parece que é caso de ser um título, daí é o CVM que deveria regular

        se for como eu penso, por um lado os 666 vão perder tudo que pagou e aceitar clausulas draconianas
        por outro lado, corvos e construtoras seriam pesadamente multados e alguns seriam presos por diversos crimes facilmente tipificados, mas não sei se serão, pois como todos nós sabemos, qualquer regressão na legislação deve ser sempre pró-réu.

        Alguma chance de abrirem essa caixa-de-pandora???
        eu não vejo nenhuma, vão passar anos discutindo sexo dos anjos

        5+
        • avatar
        • avatar
        • Libertario 13 de dezembro de 2016 at 15:38

          Será que com essa medida diminuirao ainda mais os incautos, ou ninguém lê as letras miúdas mesmo?

          2+
          • avatar
          • Libertario 13 de dezembro de 2016 at 15:39

            Aproveitando
            Vi aquele vídeo deprimente sobre a Holanda que vc postou ontem.
            Como pode um país marcusiano, ser tão bom ?

            2+
            • avatar
            • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 15:55

              é graças àquele club

              1+
              • avatar
              • Libertario 13 de dezembro de 2016 at 16:13

                Deve ser. Pessoal é mas paz e amor.
                Por essas e outras que o marcusianismo nao me preocupa.
                Muito pior é o marxismo.

                1+
                • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 16:18

                  não é a mesma coisa???

                  1+
                  • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 16:35

                    kkk, fazia muito muito tempo que eu não lia essas coisas
                    fui dar uma pesquisada
                    olha, se tirar todo o linguajar marxista, os jargões, a dialética furada, acho que dá pra salvar alguma coisa dele sim.

                    mas tem um cara que já fez isso: charles chaplin
                    (foi perseguido pelo marcartismo, vejam só)
                    ele tem os filmes mas ele tem toda uma obra escrita.
                    recomendo

                    já ouço vozes:
                    – um louco recomendando um palhaço só pode dar merda
                    rs

                    0
                    • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 16:43
                    • Libertario 13 de dezembro de 2016 at 17:38

                      Muito boa a indicação de leitura. Apreciarei sem moderação.
                      Segue um link pro assunto do Marxismo x marcusianismo.
                      https://youtu.be/9a1y3Yz3m_k
                      Esse tema surgiu ao questionar o que seria melhor:
                      Um Bolsonaro filiado ao PR (e todo seu estadismo) ou um Dória filiado ao PSDB (com seu liberalismo, sendo que todo liberalismo seria marcusiano).
                      Eu tenho opinião hoje (que inclusive pode mudar no futuro), mas não posso me comprometer com alguns amigos.

                      1+
                    • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 18:22

                      cara, essa literatura de ficção científica/teórica
                      isso não devia ser mais que passatempo

                      eu penso de uma forma mais prática
                      quais as opções???

                      a policia pelos canais labrinticos de amsterdã socando bala nos traficantes, com vitimas no fogo cruzado de todo tipo
                      ou fazer o que fizeram, fazem e vão continuar a fazer??? (ainda que role fofocas que se arrependeram, obviamente mentira)

                      daí eu penso nestas figuras ou em qualquer outras.
                      quem é mais apto ou provável a tomar boas decisões?
                      quem está comprometido com decisões sectárias?

                      daí eu penso numa terceira coisa
                      as pessoas que discutem estes assuntos, já viajaram o suficiente? viram outras culturas? conviveram?
                      porque as vezes o cara viaja com a tia augusta e volta pior do que foi.

                      sinceramente, eu não perco mais o meu tempo
                      sorrio e aceno

                      ademais, fazer uma balburdia daquelas no RJ custa muito caro, um custo eterno
                      e quando o Estado gasta demais, meu PMJ aumenta.

                      sorria e acene.
                      é legal ganhar. mesmo estando “errado”
                      e é um bom exercício pro ego.

                      “O tempo é o melhor autor; sempre encontra um final perfeito.”
                      Charles Chaplin

                      1+
  • Libertario 13 de dezembro de 2016 at 15:02
    • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 15:04

      NABUCUNOANUSADOR . É o nome da trolha.

      3+
      • avatar
  • From_The_Tower 13 de dezembro de 2016 at 15:07

    Ei você corvinho falido que agora nos lê !!!
    É você mesmo que era arrogante e agora está sem dinheiro !
    É você mesmo.
    ARDA !!!!

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Brazil mode OFF 13 de dezembro de 2016 at 15:30

      kkkkkkkkkk que dó deles. Já passou!!!

      3+
      • Money_Addicted 13 de dezembro de 2016 at 18:23

        kkk … enqto os corvos e os investiotarios estao sem dinheiro eu estou com uma “tremenda” dor de cabeca q eh decidir entre CDB,LCI/LCA, Doletas @ WellsFargo ou aguardar uma janela do TD 🙂

        PMJs

        5+
        • avatar
        • avatar
  • Eric Cartman 13 de dezembro de 2016 at 15:36

    aos amigos do blog…
    hoje na hora do almoço…12:00 num programa da radio rock 89 aqui de SP o convidado foi o amorinha.
    ele foi convidado para falar do livro dele e contar mais das previsões que ele faz e que nunca acerta.
    ri muito dele falando sobre os fundamentos da economia…heehehe

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 13 de dezembro de 2016 at 15:45

    D E B I L I T A D A S !!!!!

    postado em 13/12/2016 14:07
    Agência Estado
    São Paulo, 13 – O presidente da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), Rubens Menin, cobrou agilidade na regulamentação dos distratos. Na sua avaliação, o cancelamento dos contratos de compra e venda de imóveis é um dos principais problemas do setor, gerando distorções para incorporadores e para compradores de imóveis, com reflexo sobre o encarecimento do crédito. Entre as alternativas para regulamentação, há um acordo setorial e um projeto de lei no Senado. Devido à gravidade do problema, Menin considera também que o governo publique uma medida provisória.

    “O relacionamento com os bancos está complicado, com dificuldade de obtenção de crédito. O principal problema são os distratos. Os bancos têm razão em ficar mais restritos, pois as empresas estão mesmo debilitadas. Se resolver o problema do distrato, melhora muito, o crédito fica mais fácil”, avaliou Menin

    4+
    • avatar
    • Cadeludo 13 de dezembro de 2016 at 15:57

      Distrato uma ova, não pode desistir, quem casa com o motumbo tem que aguentar o tranco até que a morte os separe
      debilitadas estão as pregas do investitonto que vcs enganam

      9+
      • avatar
      • avatar
    • CA 13 de dezembro de 2016 at 16:07

      Cajuzinha,

      É por isto que é FUNDAMENTAL para o segmento imobiliário invadir TODOS os meios de comunicação para promover uma profunda INVERSÃO entre causa e efeito quanto a distratos, com o segmento imobiliário se colocando claramente como VÍTIMA da situação.

      Eles precisam buscar o máximo de IMPUNIDADE quanto ao golpe aplicado, para tentarem ganhar mais alguma sobrevida. Não estamos falando só de investidores que desistem, a maioria ainda é de compradores particulares que não tem nem nunca tiveram renda para comprar os imóveis, por isto que a ANORMALIDADE começou em 2011, mais do que DOBROU em 2012 e continuou desde então, não é provisório, não é consequência da crise e muito menos algo em que a culpa é 100% do comprador, ao contrário, a culpa maior são dos estratagemas SUJOS para enganar as pessoas, exaustivamente explicados aqui.

      Dai vem os asseclas de toda esta porcaria e já comemoram: ah, agora o governo vai atender e as pessoas que compraram vão perder tudo no distrato, com isto os distratos vão diminuir e quando ocorrerem, não trarão prejuízos para as construtoras! Será?

      Na prática o que tende a acontecer, caso os responsáveis cedam a estes apelos, é que se espalhe a informação sobre os prejuízos aviltantes para quem compra na planta, onde vai ter que aparecer até no Jornal Nacional, levando a uma derrocada nas vendas na planta, porque até os INCAUTOS de plantão ficarão com medo. Os distratos das vendas em andamento CONTINUARÃO acontecendo e mais do que nunca terão dificuldade enorme para encontrar alguém que vai comprar aquele imóvel que retornou via distrato. Neste meio-tempo, antes deste cenário se configurar, construtoras que ainda estão pedalando fortemente, inclusive a MRV do Menin, vão pedalar ainda mais, intensificando os aumentos nos lançamentos e as distorções entre oferta e procura. Em outras palavras, esta estratégia de ampliar as pedaladas motivada pela gasolina que vão jogar para apagar o incêndio, só levará a uma conclusão, que é aumentar o buraco em que todas estas construtoras estão se enterrando, que é o que vem acontecendo há anos conforme o governo e as próprias construtoras já estão jogando a gasolina…

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 16:24

    Acidente da CHAPECÓ e a BOLHA

    estava eu aqui ouvindo a entrevista do Rafael Henzel pro fantástico
    sabe o que mais espanta??? o piloto não avisou ninguém
    a comissária responsável pelos procedimentos, sentou na cadeira e ficou muda, aflita, nervosa mas muda.

    Taí senhores, a BOLHA estourou e ninguém avisou
    o corvo que seria o responsável legal mudo, aflito mas mudo.

    Essas pessoas são os piores tipos do mundo, corvos e pilotos de avião bolivariano
    estão cagando pra vcs 666
    estão só preocupados em disfarçar, em esconder os mal feitos.

    Corvos, vcs não vão só perder dinheiro e família e amigos, que eu sei que vcs venderam pra todo mundo que passava por perto
    Corvos, construtoras e toda a máfia incluso a politicagem em volta disto, vcs serão odiados por décadas.
    Mas fica frio, memória do 666 é curta, a encol ninguém lembra mais, daqui 20 anos vcs podem começar tudo denovo.

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 13 de dezembro de 2016 at 16:25

      thiago fM
      vc é pior que a tripulação omissa
      vc continua.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Fernando 13 de dezembro de 2016 at 19:58

        É o único que diz alguma coisa aproveitável. Thiagofm, continue com as suas valiosas contribuições.

        Saudações!

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • sapiano 13 de dezembro de 2016 at 17:32

    Um exemplo das distorções do mercado imobiliário carioca e da manipulação do índice fingezap . O mesmo apartamento com variação de mais de 500.000 reais no anúncio !!!!! Simples assim , como se fosse troco de pinga . Um anuncio de 1.470.000 e outro de 950.000 reais .
    Fico imaginando um sujeito fechar por esse preço máximo ,e depois vê o anúncio com esse preço mais baixo . Se isso não seria caso de policia .
    w w w . zapimoveis.com.br/oferta/venda+apartamento+2-quartos+flamengo+zona-sul+rio-de-janeiro+rj+95m2+RS1470000/ID-9837194/?paginaoferta=10
    w w w . zapimoveis.com.br/oferta/venda+apartamento+2-quartos+flamengo+zona-sul+rio-de-janeiro+rj+96m2+RS950000/ID-10864033/?paginaoferta=24

    5+
    • avatar
    • tfox 13 de dezembro de 2016 at 19:19

      mesmo no valor mais baixo é incrivel / absurdo … 1 milho grande para morar em um apto de 95 m2 no hell de janeiro ? Estão todos loucos…

      3+
  • tmarabo 13 de dezembro de 2016 at 19:59

    Convite pra vocês de lançamento de livro (sqn):

    http://livrariavanguarda.com.br/index.php?n_sistema=3126&id_noticia=1372

    2+
  • desplein 13 de dezembro de 2016 at 20:04

    Idem por aqui O Cramulhao de FHCigienopolis45…
    Alias, devemos ter os mesmos coleguinhas, do mesmo trote de 2004 hehe

    2+
  • My name is James Bond 13 de dezembro de 2016 at 20:16

    Trabalho com um corvo. O elemento está fora do mercado até as coisas melhorarem para o lado dele. Vai esperando inocente! Ele é o primeiro a falar: – 2016 está ótimo para comprar. Em 2015 o elemento foi motumbado na compra de um AP financiado. Hoje estava reclamando dos juros da CEF.

    Vejo o desespero nos olhos dele, 2k de prestação, fora o carro. Alguém aqui tá com dó?! rsrsrs.

    11+
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 13 de dezembro de 2016 at 21:13

    CVR

    Tenho falado pra colegas de trabalho que o governo vai liberar o uso do Fgts pra abater dívidas de cartão, casa, carro, impostos, financiamentos em geral…
    Percebo uma euforia das pessoas e alguns até ficam me mandando mensagens no zap pra saber mais informações. E eu é claro rindo litros da desgraça alheia.
    PMJ… Com Fgts ou não kkkkk

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • thiago fm 13 de dezembro de 2016 at 22:01

    Eu retiro o que eu disse sobre estar cansado da ladainha do SAM ZELL. Na verdade eu até gosto e tenho certeza que os demais também. Por favor repita todo dia a partir de agora, pois como dizia minha avó: “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. Que já ouviu centenas de vezes nos últimos 4 anos, pode ouvir um pouco mais.
    Sobre a recuperação judicial da PDG confesso que estou chocado de ver uma empresa quebrando em meio a maior recessão já vista na história recente do país. Estou verdadeiramente perplexo. Afinal isso vai ser algo difícil de se repetir nos próximos tempos.

    Agora sobre os demais comentários direcionados à mim:

    1 -“Veja bem, o golpe não é das “empresas” e sim dos gestores delas” /”Não entende que são PESSOAS que dirigem empresas e que são PESSOAS que tem ganhos com os golpes, mesmo que destruam empresas para isto?”

    Em primeiro lugar o nosso caro CA não fala só em golpe, o que colocaria a ação num nível PESSOAL. Ele aponta algo muito maior, qualificado como “ESQUEMA de vendas falsas”, o que sugere um patamar mínimo de organização e premeditação, portanto acima do nível que poderíamos qualificar como fruto de ganância pessoal. Quem não conhece o blog e lê pela primeira vez tem realmente a impressão que foi uma espécie de quadrilha do setor imobiliário que orquestrou uma esquema para sugar o sangue do sistema.

    Além do mais é fácil dizer que a culpa é das pessoas. Se pensarmos assim as pessoas jurídicas não existem de fato, pois em última instância sempre haverá um gestor para tomar decisões sob seu ponto de vista pessoal em nome da corporação Aliás, para isentar seu governo a Dilma cansou de dizer que as pessoas eram corruptas e não as instituições, como se não tivesse sido ela que escolheu as pessoas. Da mesma forma é conveniente esquecer que foi a maioria da população que a elegeu democraticamente duas vezes para a função de ditar o rumo do país e para tomar as decisões pelas quais pagaremos por décadas a fio. Pelo mesmo motivo, as instituições GAFISA e PDG são responsáveis pelas pessoas que colocam em seus quadros executivos para decidirem os rumos da empresa. Empresas respeitáveis investem em governança corporativa para aperfeiçoar os trâmites decisórios da empresa em prol do coletivo e da sustentabilidade da empresa.

    2 ” Eles tiveram lucros BILIONÁRIOS em troca de MILHARES de famílias terem tido prejuízos relevantes por dinheiro que PERDERAM que muitas vezes era tudo que tinham?”

    Quase derramei uma lágrima agora por essas pessoas…Sorry, isso se chama capitalismo. Timing é tudo nas oscilações do mercado. Enquanto o mercado ascendia em 2008 e eu hesitava por medo de me endividar, tive a oportunidade de ver muita gente ganhando dinheiro fácil sem poupar como eu fazia, apenas por terem tido o ímpeto de assinarem ser ler uma venda na planta e um contrato de financiamento no banco. Além disso, não me recordo ao certo quantas vezes tive de responder sobre o motivo de continuar no aluguel e não comprar na planta como fez um dos meus irmãos.

    A verdade é que na esteira do crescimento do mercado ganharam todos que entraram na ciranda: famílias, investidores, corretores, engenheiros, pedreiros e grandes gestores de incorporadoras. Quem insistiu em permanecer após os sinais de inflexão perderam ou deixaram de ganhar. Simples assim. Por isso, entrar e sair no momento certo ou ao menos não entrar depois da hora não é uma questão de sorte, mas COMPETÊNCIA. Fica meus parabéns para os senhores Zell e Banuelos pela visão que tiveram e um salve especial ao nosso “Pandeiro”, já que também se desfez de sua posição em imóveis na alta, partindo para mercados mais promissores.

    E DOS COMPRADORES NINGUÉM FALA?

    Por acaso, alguém já viu o CA falando o que devia das pessoas que entraram na fila para comprar imóvel sem terem condições pra isso? Alguém obrigou essas pessoas a pegarem a fila dos estandes nos lançamentos durante o boom imobiliário?

    O corretor é um vendedor e o estande é uma loja. Alguém já viu um vendedor de loja criar objeções sobre o produto ou dar conselhos sobre compra consciente se o cartão de crédito tiver limite para a compra no momento? O corretor está ali pra sua função de vender e garantir sua comissão. É óbvio que é prudente que a empresa tome precauções para avaliar as perspectivas de sustentabilidade da compra, mas se tem alguém que tem por obrigação saber se poderá ou não pagar pelo bem esse é o comprador.

    É natural que na fase de euforia entrassem na fila compradores de todos os bolsos, com ou sem capacidade de pagar e tamanha era a procura que os lançamentos esgotavam-se praticamente em um final de semana. Nesse cenário é razoável imaginar que se as construtoras tivessem tomado maiores precauções no sentido de encurtar a flexibilização dos pagamentos por meio das “parcelinhas” e filtrado os promitentes compradores, em mais ou menos tempo os lançamentos seriam sido todos vendidos. Não por acaso até 2012 as construtoras vinham conseguindo absorver razoavelmente os distratos com preço nominal superior ao de origem.

    3 “Lançamentos já estão no pior nível de 10 anos, mas “por acaso” você viu que a Gafisa através do segmento Tenda, a MRV e Direcional aumentaram os lançamentos no segmento popular, mesmo estando todas elas com estoque de imóveis ANORMAL e superior a 1 ano de vendas e para imóveis populares que são justamente aqueles que são recordistas nacionais em distratos?”

    Por isso eu reafirmo que planejamento e gestão são prerrogativas empresariais, sendo que cada uma deve assumir e pagar pelas consequências de suas escolhas. A EZETEC parou de lançar no 3T16, evidenciando posição de cautela frente a uma recuperação da economia e da demanda que ainda não vingaram. Já a Gafisa e MRV demonstram ousadia ao investirem de forma antecipada ainda no escuro. Se houver uma pequena melhora nos próximos anos as duas últimas terão largado na frente, provavelmente com custos menores. Se esse cenário não acontecer e a economia afundar de vez a EZETEC estará menos exposta.

    3.1 “Você que usa os dados do SECOVI SP por acaso observou que em setembro/2016 eles AUMENTARAM os lançamentos em São Paulo? Por acaso você parou para pensar que se temos estoques de imóveis que em proporção às vendas são o recorde de todos os tempos, muitas vezes equivalentes a ANOS de vendas,”

    Nunca ignore a sazonalidade colega. Lançamentos na capital de São Paulo caíram 22% em relação ao ano passado. Se quiser entender melhor a tendência de alta no trimestre recomendo a revisão do gráfico que postei sobre lançamentos x PIB em São Paulo. Em relação à proporção de estoque/vendas é tratado melhor naquele famigerado PDF dos distratos e a relação é de fato a pior desde 2004, mas não tão distante assim do registrado naquele ano.

    3+
  • thiago fm 13 de dezembro de 2016 at 22:09

    Complementando…

    4 “Sério mesmo que não lhe ocorreu que a distorção entre estoque e vendas que existe no segmento imobiliário é muito mais absurda que em qualquer outro setor, no entanto eles são os únicos que não radicalizaram tanto na redução de lançamentos em base anual.”

    O ciclo produtivo da construção é muito peculiar e muito mais complexo do que o que se vê usualmente nos demais setores de atividade. Entre a fase de aprovação do projeto e obtenção de licenças até a entrega e habite-se o ciclo é de no mínimo 4 anos, sem contar os atrasos recorrentes, ou seja, muito diferente do que ocorre no setor automobilístico cujo ciclo se conta em dias. Basta comparar a conjuntura do final de 2012 com a atual e você perceberá que 4 anos no Brasil é uma verdadeira eternidade. Me admira que mais da metade dos compradores ainda mantenham a posição de compra na planta num cenário caótico como esse.

    5 – “Ah, então interessa só o que a “mídia reconhece”?…
    Não disse que a discussão não interessa. Pra mim continua interessante, tanto que estamos discutindo ainda após tantos anos. O fato é que se 300 não faziam verão antes, menos de 100 muito menos o farão.

    O que quis dizer é que explosão de bolha imobiliária não é apenas uma singularidade que afeta de forma exclusiva o campo econômico, mas também alcança o social. Ainda que só se perceba seu desfazimento concreto após seu colapso, se a sociedade não chegar nunca a consciência do fato em algum ponto, distinguindo crise de bolha por exemplo, não haverá espaço ou estopim suficientes e necessários para desencadear movimentos de massa que empurrem os preços para baixo, os chamados efeitos de “manada”. Se não há no curto prazo pressão de queda por parte de inadimplência dos financiamentos bancários (conforme já demonstrei) e se o brasileiro tem o hábito de enxergar no imóvel uma espécie de reserva de valor nos para os momentos de crise, me explique de que forma virão os ajustes abruptos de preço que você e muitos aqui tanto esperam. Que fatores ainda não revelados balizarão essa queda? A recuperação judicial de construtoras?

    6 – “Inocência e sorte parecem acompanhar estas empresas o tempo todo, pelo menos no Mundo de Poliana, não é mesmo?

    Quem falou em inocência e sorte aqui? Os incompetentes acreditam na sorte..os competentes fazem sua própria sorte

    7 -“Para finalizar, o interessante é que até hoje não sei porque tivemos todo aquele impacto em 2012. Nem mesmo a menção ao “brilhante” Mantega esclareceu: em 2012 tínhamos a menor SELIC, verba de poupança, empregos e renda crescentes, BB e CEF turbinando empréstimos imobiliários com as menores taxas, tudo isto extremamente favorável ao mercado imobiliário e segundo aprendi por aqui com mestre Thiago FM, esta combinação era perfeita para o segmento imobiliário, então porque eles tiveram o pior resultado até hoje?

    Me admira você não saber que o impacto da Selic e demais medidas anticíclicas não têm efeito imediato. A taxa Selic atingiu a mínima no terceiro trimestre de 2012, mantendo-se nesse patamar até o início de 2013. Basta observar que a atividade da construção civil e os lançamentos foram retomados logo em seguida com reajustes nos preços na maior parte das capitais, sem contar o fato que todos os principais índices de preços de imóveis reagiram positivamente em alguma medida – Fipezap e IVG-R interromperam trajetória de desaceleração e EMBRAESP e CRECI-SP simplesmente dispararam em 2013 na comparação com o ano anterior. Então a pergunta correta a se fazer não é por que em 2012 o setor imobiliário apresentou o pior ano dentro da curta série histórica que você acompanha, mas por que essa queda foi interrompida/arrefecida no ano seguinte se a bolha explodiu em 2012? A menos que você considere a continuidade da alta dos preços em 2013 como “bull trapp” é notório que esse movimento não se encaixa num processo de estouro de bolha especulativa. Mas talvez você possa explicar melhor…

    5+
  • Festa_no_Ap 17 de dezembro de 2016 at 03:22

    invisible estouro da bolha, o máximo que ocorreu nessa bosta de país foi o preço estabilizar

    e no DF, Acre, Amazonas, ou seja, onde Judas perdeu as botas não faz diferença nenhuma, quem manda nesse país é São Paulo, e por enquanto aqui não estourou nada, quando realmente estourar algo em SP vai aparecer de verdade

    0