“É um pepino”, diz especialista sobre comprar imóveis para alugar – Infomoney

Você pode gostar...

Comments
  • Alemon Fritz 19 de novembro de 2016 at 16:07

    …é um pepino – planta da empresa Motumbo Ilimitada.

    11+
    • Jak 23 de novembro de 2016 at 17:56

      Poderiam me dar uma luz em relação a um negócio que já concretizei e que serve também como mais um exemplo para o blog. Comprei metade de um imóvel. Este é composto por 2 casas de aluguel e 1 salão comercial, tudo gera um aluguel de 2600 reais. Divido com outro dono e fico com 1.300. Paguei 175mil na minha parte. E este imóvel possue um grande terreno ao fundo que permite o aumento do salão comercial e a construção de mais umas 4 casas. Penso que com um investimento de 200 mil, 100 meu e 100 do sócio, poderíamos construir isso e gerar uma renda agora de 6mil e dividir 3 para cada um. No estado atual ganho um retorno de cerca de 0,75% tirando alguns custos de manutenção do imóvel que esta alugado de forma direta sem imobiliária. Se construir mesmo o resto ao custo que estimei a cima terei investido 275mil tirando a escritura e ITBI. E receberei 3mil oq da mais de 1% ao mês. Oq acham do quadro atual e futuro? Vale investir mais 100mil em obras?

      0
  • Seguidor do Bolha BH 19 de novembro de 2016 at 16:10

    Vejam só isso. Aonde maiz chegará o mercado imobiliário para tentar resolver o que as novas Encois fizeram com quem comprou na pRanta.

    Lei permitirá que compradores terminem prédios inacabados em BH sem taxa

    http://hojeemdia.com.br/primeiro-plano/lei-permitirá-que-compradores-terminem-prédios-inacabados-em-bh-sem-taxa-1.428470

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 19 de novembro de 2016 at 16:18

      eitah:
      2.500 famílias de Belo Horizonte que pagaram todo o preço ou parte expressiva do imóvel às incorporadoras, mas viram o sonho da casa própria virar pesadelo.
      ..Em alguns casos, o valor passava de R$ 700 mil….
      se for só 100k já daria R$250.000.000 milhos

      12+
      • avatar
      • avatar
      • Seguidor do Bolha BH 19 de novembro de 2016 at 17:47

        Compraram um pepino na planta (por ironia da expressão).

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Cesar_DF 21 de novembro de 2016 at 07:52

        “A legislação aprovada pela Câmara prevê ainda que o incorporador que vier a ser destituído por paralisar sem justificativa as obras fique impedido de obter o direito de construir no município por cinco anos.”

        2+
  • Alemon Fritz 19 de novembro de 2016 at 16:11

    pelo menos comprou na planta e recebeu um verdadeiro Pepino

    9+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 19 de novembro de 2016 at 17:06

    O estouro de uma bolha imobiliária é um fenômeno psicossocial. Um estouro de boiada. Quando atinge uma massa crítica, tudo pipoca muito rápido

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • De-boa-na-bolha 19 de novembro de 2016 at 17:50

    Ca, eu particularmente não acredito que o dólar irá continuar com essa valorização no médio prazo, o aumento do déficit americano que será realizado pelo Trump pode acabar pesando no dólar.
    Depois de imensa demonstração de força pelos russos no caso da Ucrânia, Crimeia e agora Síria ( com envolvimento direto ), imaginamos que os falcões americanos ficarão como pombas, certamente na primeira oportunidade entrarão em um conflito para mandar uma mensagem aos russos, acredito ,novamente particularmente, que isso terá reflexo no preço do petróleo.

    4+
    • CA 19 de novembro de 2016 at 19:20

      De-boa-na-bolha,

      No médio prazo o US$ poderá ter queda na sua cotação no resto do Mundo, mas e antes disto, como ficará o capital alocado nos países emergentes de maior risco, que desenvolveram as maiores bolhas e onde sua fragilidade estará mais clara do que nunca? No caso do Brasil, veja a situação dos Estados e Municípios, dívidas e inadimplência das empresas e famílias, desemprego, inativos e sub-emprego em patamares recorde, observe a queda dos commodities que é esperada em função dos efeitos para China com a redução do comércio internacional, a queda do PIB que aumentará ainda mais nosso déficit previsto, dentre diversos outros fatores que exporão ainda mais nossa fragilidade. A maior probabilidade é que o capital já tenha fugido destes países e provocado tudo que mencionei no tópico anterior ANTES de chegarmos no médio prazo. O prazo de 6 meses a 1 ano é o suficiente para que isto aconteça e depois que acontecer, tanto faz se o US$ vier a ter sua cotação reduzida em relação ao real, até porque o circulo vicioso da explosão da bolha já terá se intensificado até então, sendo que queda do US$ por aqui também não opera milagres, frente à nossa péssima competitividade em relação a outros países.

      Sobre guerras provocadas pelos EUA em países detentores de grandes reservas de petróleo, é um cenário que não está desenhado ainda, portanto não vejo de forma clara uma contenção do lado da oferta. Já do lado da demanda, se os EUA vão se “fechar mais”, mesmo com o possível aumento de seu consumo interno, ainda assim isto será compensado negativamente pela provável queda de consumo na China e no resto do Mundo, pois como sabemos, a redução no comércio internacional que é esperada, fará com que tenhamos queda mundial no consumo do petróleo. Junta-se a isto que não há nenhuma intenção de Trump em reduzir a produção do petróleo a partir do xisto nos EUA, ao contrário, ele deseja intensificá-la, ou seja, é outro motivo para que a oferta de petróleo permaneça alta desestimulando o aumento de preços. Lembrando que o governo Trump, embora seja de direita e neste sentido diametralmente oposto ao governo Dilma, ainda assim tem um forte viés populista, por isto a aposta de todos quanto ao aumento de gastos públicos combinada com o maior protecionismo, só que da mesma forma que Dilma e tantos outros populistas, ele não vai querer que a inflação e/ou os juros disparem tanto, portanto ele não terá interesse em promover guerras que aumentem o preço do petróleo e reforcem os efeitos inflacionários das outras ações dele (lembre-se, Trump não está sozinho, espera-se que ele tenha economistas capacitados assessorando-o).

      12+
  • Marcos CG 19 de novembro de 2016 at 18:04

    19/11/2016 10:29
    Grupo protesta contra mudança nas regras do Minha Casa, Minha Vida

    Construtores, corretores imobiliários e pessoas que trabalham no setor da construção civil fizeram um protesto contra a portaria 160 do Ministério das Cidades, que alterou regras para construção de casas financiadas pelo programa Minha Casa, Minha Vida. A manifestação foi na manhã deste sábado (19), na praça do Rádio, na Avenida Afonso Pena, em Campo Grande.
    Vestidos de verde e amarelo, com faixas e cartazes, o grupo com cerca de 30 trabalhadores pede a revogação do texto publicado em maio deste ano, que dispõe sobre as operações de crédito com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), contratadas no âmbito do PNHU (Programa Nacional de Habitação Urbana), integrante do Minha Casa, Minha Vida.
    Pela nova redação, fica previsto que a partir de 2018, casas do programa só poderão ser construídas em locais com abastecimento de água e energia elétrica, com ruas pavimentadas, iluminação pública, rede de esgoto e drenagem de águas pluviais. O texto trata ainda que apenas pessoas jurídicas do ramo da construção civíl poderão construir as casas.
    “É um problema muito sério, porque essa classe emprega 15 mil trabalhadores diretamente apenas em Campo Grande e com estas restrições uma cadeia inteira será prejudicada”, considera o construtor Adão Castilho.
    De acordo com o corretor e correspondente bancário Celso Barros, o texto causa prejuízos não só aos profissionais da área de construção civil, mas também para vendedores de materiais e todos que trabalham neste ramo. “Se essa portaria for aceita, os construtores não vão conseguir vender as casas por conta das regras. Quem fomenta o comércio de materiais de construção são os pequenos construtores e se isso for aprovado até a venda de materiais será prejudicada”, diz.
    Segundo Celso, a portaria pode afetar a economia do Estado, gerando um prejuízo estimado de R$ 52 milhões em um ano, fazendo com que mais de 3 mil imóveis que estão sendo feitos não se encaixassem mais no projeto.
    “Em Campo Grande, 30% da arrecadação é proveniente do mercado imobiliário. Grande parte das obras teriam que ser repensadas. As vendas não serão mais feitas no Minha Casa, Minha Vida, o mercado não está aquecido, não acontece venda. Até o crescimento desses bairros mais distantes, sem infraestrutura será prejudicado”, afirmou.
    O grupo afirma que na terça-feira (22), uma comissão irá até Brasília para discutir a portaria com o ministro das cidades, Bruno Araújo.

    http://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/grupo-protesto-contra-mudanca-nas-regras-do-minha-casa-minha-vida

    9+
    • avatar
    • avatar
    • Alves 19 de novembro de 2016 at 18:25

      Se a intenção restrição foi para beneficiar o comprador é difícil dizer, mas que são válidas, isso são.

      14+
      • avatar
      • avatar
    • bolhista cearense 20 de novembro de 2016 at 09:56

      Até que gostei desta portaria; explico: assim vão deixar de construir casas no meio do mato, passarem uma cuspida de asfalto em volta e venderem no MCMD.

      6+
  • NOMADE 19 de novembro de 2016 at 18:12

    O NEGOCIO TA FEIO, um inquilino meu que sempre pagou em dias ta a quatro meses enrolado ,ta fod…

    11+
    • avatar
  • presidentO 19 de novembro de 2016 at 18:41

    CVR
    Na fila do supermercado tinha dois fernandos com o carrinho cheio de cervejas (contei 30). Queriam pegar um desconto na promoção do mercado (R$ 0,50 por lata), mas tinha que ter cadastro na loja. Como fazer o cadastro na hora iria demorar e trancar a fila toda, a moça do caixa disse que eles poderiam esperar no caixa ao lado, que estava fechado, que quando ela terminasse de atender toda a enorme fila faria o cadastro dele. Aí os fernandos ficaram lá, esperaram não sei quanto tempo pra economizar 15 temers (7,50 pra cada um). Sinceramente, tanto meu tempo de trabalho quanto de lazer valem mais que isso, no dia que estiver difícil pra eu desembolsar mais 7,5 por umas cervejas, eu simplesmente não bebo.

    47+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 21 de novembro de 2016 at 09:42

      Se há descontos regularmente pra quem tem cadastro, pode ter valido a pena. No futuro os fernandos podem economizar.

      3+
  • CA 19 de novembro de 2016 at 19:29

    Repito porque ficou ao final do outro tópico e tem a ver com o debate com o “De-boa-na-bolha” que consta mais acima, sendo que considero um assunto importante e sobre o qual vale a nossa reflexão:

    O artigo abaixo é bastante interessante:

    http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/5845946/trump-uma-dilma-americana-sem-carga-ideologica-diz-monica-bolle

    Se olharmos os comentários, criticam muito o fato de Monica de Bolle ter feito uma comparação entre Dilma e Trump, no entanto, ela foi muito clara em explicar que a comparação não se referia a questões ideológicas, sucesso pessoal / profissional, etc., ou seja, os comentários focaram nos pontos errados, aqueles que ela NÃO comparou como se fossem similares, ao contrário, desde o início ela disse que não eram.

    A comparação feita por Monica de Bolle foi baseada nos seguintes pilares: a) similaridade nas condições para que Dilma e Trump tivessem sido eleitos (forte divisão no país) ; b) inviabilidade de que Trump cumpra boa parte das promessas, assim como aconteceu com Dilma ; c) Trump não é um “Republicano nato”, assim como Dilma não era uma “Petista nata”, sendo que ambos enfrentam resistências internas no partido ; d) Ambos são populistas, tem entre suas ideias que o aumento dos gastos públicos é necessário para recuperação da economia, assim como tem perfis altamente protecionistas para a indústria local e foram eleitos principalmente porque o povo QUERIA ACREDITAR que a plataforma deles era possível e não queria “mais dor”, nem recuperação lenta (o desejo de ser iludido por soluções mirabolantes) ; e) nos principais centros econômicos (Califórnia, Nova Iorque), Trump perdeu feio e tem forte e persistente oposição, já sendo vistas manifestações de rua desde agora, assim como Dilma perdeu e teve forte resistência desde o início no Estado que é o centro financeiro do país (São Paulo).

    A comparação faz sentido, e sendo imparcial, sem se preocupar com questões ideológicas, esquerda ou direita, sucesso pessoal, etc., o que ela disse tem bastante lógica. De tudo que consta acima, o ponto que mais chamou a minha atenção foi a letra “d”, onde ela coloca a questão do DESEJO da população em ter uma evolução mais rápida da economia, o que a empurrou o resultado da eleição para um perfil mais populista.

    É interessante ainda a colocação que ela fez quanto a uma tendência mundial nos países desenvolvidos de se procurar uma solução similar a esta, citando o exemplo do BRExit. O que ela colocou é que ao contrário do “senso-comum” de que há uma onda contra a globalização “per si”, o que realmente está acontecendo nos países desenvolvidos é na verdade parte de um ciclo: após os abusos da explosão da bolha imobiliária americana e problemas com diversos países (exemplo: Grécia), tivemos uma onda de políticas mais conservadoras que levaram a uma evolução mais lenta da economia, cheia de percalços e dificuldades, isto abriu um grande espaço para que promessas populistas, baseadas em aumento de gastos públicos e protecionismo voltem a ganhar força, isto está na essência destes acontecimentos globais.

    Novamente o que consta acima faz todo o sentido e o complemento colocado por Monica De Bolle também: pelo que consta acima, a expectativa é que tenhamos um aumento nos juros nos EUA, que por sua vez atraia o dinheiro que hoje está nos países emergentes, como o Brasil. Isto significa que por aqui, é provável que tenhamos uma queda mais lenta dos juros, com mais intervenções do BC para conter a subida do US$ e talvez no futuro próximo, se estas expectativas se concretizarem, poderemos ter até aumento de juros e subida do US$ por aqui. Está em linha com o que comentei por aqui na primeira hora no dia em que Trump foi eleito e também combina com uma série de análises que tem sido feitas ultimamente e também com o comportamento recente do US$ e da BOVESPA.

    Desnecessário dizer que aquilo que consta acima é parte do combustível para que a explosão de nossa bolha imobiliária se intensifique, primeiro pelos efeitos diretos de redução de velocidade na queda dos juros ou até mesmo subida dos mesmos, segundo porque afeta diretamente a China e assim nos afeta também quanto a commodities, que terão queda de demanda e preços. O próprio petróleo, dentro das expectativas mais realistas, tende a se manter baixo, o que mais uma vez contribui para o caos do RJ e de outras localidades dependentes do mesmo.

    Na prática, o ciclo mencionado por Monica De Bolle, vem de muito antes:

    Em meados da década de 90 tivemos a bolha das “.com”, infladas por expectativas irracionais quanto à Internet e crescimento de negócios em um “Mundo sem fronteiras”. Preços de algumas empresas da Internet, salários de profissionais de Telecom, etc., tiveram um crescimento surreal. Junto com isto, GOLPES como os da World Telecomm e da Enron aconteceram, prejudicando grande número de pessoas nos EUA. Tudo isto explodiu a partir de 2001, com efeitos negativos para a economia americana.

    O que o Governo americano fez a partir de 2001?

    Adotou a “solução fácil” para buscar a recuperação rápida da economia: diminuíram os juros da economia, trabalharam junto com a Fannie Mae e a Freddie Mac para espalharem créditos podres pelo país, junto com Bancos que montaram esquemas de aprovação de crédito podres e mais uma infinidade de outros golpes paralelos.

    Euforia irracional, já em 2005 com super-estoques formados, Sam Zell um dos pais da bolha imobiliária americana sai à tempo e vem para o Brasil, entrando com grande participação na Gafisa. Em paralelo, em 2007, Enrique Bañuelos, um dos pais da bolha imobiliária espanhola, vendo que a mesma ia explodir em seu país, veio para o Brasil e entrou na PDG. Em 2008, com a explosão mais visível da bolha imobiliária americana, começam novamente os efeitos destrutivos desta nova bolha.

    O que o Governo americano fez a partir de 2009?

    Adotou a “solução fácil” para buscar a recuperação rápida da economia: injetou via QE trilhões de US$ na economia, fomentando enormes bolhas na China, no Brasil e em outros países.

    No Brasil o esquema de vendas FALSAS na planta foi o nosso “complemento”, junto com a MEGA especulação, análogo ao golpe dos bancos americanos e seus créditos podres, mais a especulação desenfreada por lá. Bolha brasileira super-inflada, junto com bolha de corrupção da Petrobrás, bolha dos super-gastos públicos no RJ e outros Estados, além do próprio governo Federal, Copa do Mundo e Olimpíadas ajudando a inflar tudo isto.

    O que o Governo americano fará a partir de agora?

    Agora, como consta acima, o governo americano fará um novo movimento que levará muito dinheiro a sair dos países emergentes e fluir para lá, ajudando a fazer com que a bolha destes países emergentes exploda de forma mais estrondosa. O que eles pretendem com esta estratégia? O mesmo de sempre, buscarão uma “solução fácil”, para buscar a recuperação rápida da economia. Só que agora, isto exigirá tirar os recursos que serviram para inflar bolhas nos emergentes, esta é a questão-chave no que diz respeito ao Brasil…

    Isto provavelmente significa que irão criar outra bolha nos EUA e daí o ciclo continua.

    Quem se preocupa com os países emergentes neste momento? NINGUÉM. Os líderes populistas destes países terão força para sozinhos criarem os seus QE´s ou qualquer outra solução heterodoxa que resolva o problema deles? NÃO. Pelo simples motivo que eles não tem “cacife” para isto e também não interessaria aos EUA, que tem poderio muito maior para manipular a economia mundial, como os fatos relatados acima demonstram.

    Enquanto isto, os brick-lovers, “Fernando´s”, pessoal do segmento imobiliário e outros alienados, em sua grande parte (exceção para alguns tubarões), não tem a mínima ideia do que está acontecendo, alguns até se aproveitaram disso no passado e lucraram alto, aqueles que entraram no final da pirâmide, ficarão só com o prejuízo…

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 19 de novembro de 2016 at 20:32

      CA nesses casos o que compensa ter mais pra se salvar?

      TD
      CRIs
      Debentures
      Acoes

      Ou um pouco de tudo?

      3+
      • CA 19 de novembro de 2016 at 21:57

        Leonardo M,

        Para Ações, creio que no curto prazo pelo menos ainda teremos volatilidade elevada, então você terá que ser um mestre para obter ganhos relevantes e como de praxe, o alto retorno envolverá risco proporcional.

        Já para o TD, acho que estamos próximos de nova janela de oportunidade.

        Até mesmo no caso de dólares, se tiver uma baixa por intervenção mais forte do BC e/ou expectativas otimistas, pensaria em aplicar uma parte.

        Debêntures é interessante, mas tem que ter domínio do tema e apostar nas empresas certas.

        Não apostaria nos CRIs, o governo flexibilizou as regras relacionadas a securirização desde abril deste ano, de tal forma que facilitou para bancos usufruírem de CRIs emitidas por securitizadoras ligadas a estes próprios bancos e isto, desde então, me pareceu uma oportunidade e tanto para operações heterodoxas, por mais que banco e governo garantam que está bem regulado e sem este risco. Pode ser até bobeira mimha, não tenho muitas informações a respeito, então entenda que é uma opinião a ser validada por quem tem mais domínio e não tem viés grave quanto ao assunto.

        Resumindo, no meu caso faria um “mix” das suas sugestões, tirando da lista Ações e CRI e ficando de olho em janelas de oportunidade quanto ao dólar.

        7+
        • avatar
        • Leonardo M. 19 de novembro de 2016 at 22:04

          CA

          Eu tenho comprado Fiis de papel que hoje tem um leque de investimento de CRAs, Cris, LCs, e outros produtos que só poderiam ser adquiridos pra quem tem mais de R$1 milhao na conta.
          Tenho um DY entre 1.2% e 1.4% ao mês e sem IR.
          Acompanho de perto as carteiras e tem sido muito rentável nos últimos 24 meses desde que comecei a investir.
          Mas. Lembrando que estudei muitoe que qualquer deslize do gestor eu caio fora sem dó.

          Nao é recomendação de nada, apenas expondo meu pensamento.

          5+
    • bolhista fulano de tal 19 de novembro de 2016 at 20:42

      Olha só… Dizem que Trump só quer ajustar algumas taxas de importação da China, México e outros países que tem muitas facilidades para jogar seus produtos nos EUA, e a mídia já chama isso de protecionismo… O México por exemplo atravessa as fronteiras e não paga imposto nenhum, daí o Trump só quer ajustar essas coisas e igualar o tratamento a outros países. Quanto a aumento dos gastos públicos, isso será compensado com o fim das intervenções militares dos EUA, fim do Obamacare e etc… Dizem também que Trump adotou um discurso mais protecionista para agradar alguns e tornar mais possivel sua eleição, etc…

      Enfim… existem bons argumentos contra e a favor sobre o Trump e acho que nos resta esperar o tempo passar para ver o que vai dar. E essa questão dele abrir mão do salário eu vejo como um sinal levemente tendencioso para segurar gastos públicos. Tomara
      Veremos

      6+
      • avatar
      • bolhista fulano de tal 19 de novembro de 2016 at 20:44

        PS: no caso do México é referente aos carros.

        2+
        • CA 19 de novembro de 2016 at 21:42

          Bolhista fulano de tal,

          É possível quw Trump não seja de fato tão protecionista quanto ele prometeu ser, mas bastaria ele aumentar de forma relevante como ele prometeu as “dificuldades” para que se importem produtos da China, que isto já terá um enorme impacto sobre os outros países e por tabela, para o Brasil também. No caso do México, não teria tanto impacto assim para nós.

          Gostaria de destacar que minha reflexão mais acima foi quanto ao impacto das ações prometidas de Trump sobre as bolhas, eu não estava avaliando o mérito destas ações em si.

          Particularmente entendi que a China destruiu indústrias no mundo todo jogando sujo através da combinação de uma mão-de-obra MUITO farta (êxodo rural) e que ERA extremamente barata, misturando isto com uma manipulação em seu câmbio que não teve paralelo em nenhum lugar do Mundo e nos últimos anos, aproveitando para crescer em função dos QEs dos EUA, das super-bolhas que criaram internamente, de incentivos com juros extremamente baixos vindos de seus bancos estatais, que inclusive muitas vezes foram usados no Exterior de uma forma que gerou concorrência desleal, praticaram dumping de forma intensiva, dentre uma infinidade de outras táticas desleais. Do meu ponto de vista, a ação prometida por Trump quanto a China seria mais do que justa. Já quanto ao México, entendo que não cabe os EUA assumir uma postura “paternalista”, isto também é destrutivo para sua economia local. Resumindo, acho uma tremenda hipocrisia criticarem o Trump porque ele como presidente dos EUA não deseja que seu país seja prejudicado por politicas de comércio exterior INJUSTAS.

          6+
    • Carlos 20 de novembro de 2016 at 07:53

      Uma das medidas do plano de Trump prevê mudanças na dedução de imposto de renda para compra de imóveis e isto vai impactar nas famílias mais pobres negativamente.

      “So if you’re scoring at home, a family of five that currently claims the standard deduction will actually lose deductions under the Trump plan:
      under current law, they would be entitled to a $12,600 standard deduction and $20,250 of personal exemptions,
      for a total tax benefit of $32,850.
      Under the Trump plan, that would be replaced with a $30,000 standard deduction and no personal exemptions.”

      http://www.forbes.com/sites/anthonynitti/2016/11/09/president-trump-what-does-it-mean-for-your-tax-bill/#3f48e06e4b8b

      3+
      • avatar
  • Alemon Fritz 19 de novembro de 2016 at 20:35

    um exemplo de um que “entrou” na Base da piramide foi esse politico que comprou um ap no ” Le Vue” e Levou uma motumbada de 3,3 milhoes, há um ano… se pagou só 10% já perdeu mais de 50k se tivesse investido…

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 19 de novembro de 2016 at 21:48

    CVR

    Fui zoar um vascaino e o cara levou pro lado pessoal e quase partiu pra porrada, a sorte é que já estava de saída e vazei rapidíssimo.
    Conclusao: com esta crise o povao vai ficar.msis obcecado com futebol, religião e outras tranqueiras.
    Evitem falar de política, religião e futebol… Com a crise financeira esses 3 vão ser a válvula de escape de muita gente enforcada financeiramente. Crimes bobos podem acontecer por causa disso…

    Tb estou evitando trocar de celular e carro pra evitar os pedintes da famosa frase;
    “empresta um $ que te pago semana que vem… “

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • De-boa-na-bolha 19 de novembro de 2016 at 21:55

    Ca, Para 200% de nós o estouro da bolha já é liquido e certo, parece senso comum que o ponto ideal de queda seria dezembro de 2017 ( aprendi aqui ), do jeito que a coisa está andando ( o temer pode balançar logo, logo ) talvez já em março/17 possamos ver quedas profundas (quebra da PDG, Viver, Rossi entre milhares ).
    Me refiro ao dólar como opção de investimento ( por isso médio prazo ), pode ser que logo no começo de 2017 teremos a segunda fase da repatriação de valores do exterior, em março começa a colheita de grãos ( com safra recorde ) o que poderia aumentar o ingresso de dólares. A desvalorização acentuada do yuan pode levar a uma guerra cambial e consequentemente à desvalorização do real, Mas o Brasil já perdeu muito…talvez fosse o momento de começar a fazer o caminho de volta. ( A perda de renda da população já é em si mesma uma desvalorização as avessas do custo da mão de obra ).
    Já em relação ao petróleo, é sabido que em anos recentes houve uma grande redução do investimento na produção que poderia ocasionar o efeito rebote dos preços.

    3+
    • CA 19 de novembro de 2016 at 22:20

      De-boa-na-bolha,

      Entendo.

      Variação cambial é sempre algo difícil de se prever, coloquei mimha opinião mais acima em resposta ao Leonardo, acho que se tivermos uma queda da cotação do dólar no Brasil por uma intervenção maior do BC ou algum fato pontual, seria uma oportunidade interessante, pelo menos para o curto prazo. O médio prazo é mais difícil de se prever e como foi colocado mais acima, é até possível que nos EUA as eventuais reduções de impostos e aumento de gastos públicos prometidos por Trump possam ser parcialmente compensados por reduções em gastos militares dos EUA no Exterior e ainda com a redução e/ou extinção do Obamacare, mais algum potencial efeito de médio ou longo prazo quanto a aumento de investimentos locais que gerem aumentos na arrecadação se vierem a se consolidar em uma escala maior (Apple já cogita de fabricar IPhone nos EUA e Ford ja suspendeu temporariamente uma nova fábrica que planejava para o México e pode ser que repense em investir nos EUA, isto se o excessivo protecionismo sindical puder ser vencido pelo novo governo, a conferir), este último item acrescentei por minha conta.

      Já sobre o petróleo, de fato costumava ser cíclico e seguindo isto que você falou: cai muito o preço do barril de petróleo, desincentiva investimentos, surge uma maior demanda porque a economia cresceu mais até em função do dólar mais barato e maior facilidade de controlar inflação, aumento de demanda combinada com queda de oferta, levando a aumento de preços do petróleo, principalmente porque via de regra era do interesse dos membros da OPEP um ajuste para também reter a produção e incentivar o aumento dos preços.

      A dinâmica acima funcionou bem durante décadas, mas creio que nos últimos anos temos passado por uma quebra de paradigma: nos EUA ja ha um número crescente de jovens que estão optando por não terem carro, adicionalmente, a produção de petróleo a partir do xisto nos EUA corre por fora da OPEP e não pode ser regulada por eles, sendo que, querendo ou não, ha uma tendência xrescwnte de desaceleração da China que por si só vai reduzir o consumo mundial. A combinação destes fatores com novas energias, do meu ponto de vista, fará com que o petróleo não dispare e mesmo que sua cotação suba, não volte a alcançar patamar sequer próximo do quw tivemos no auge de alguns anos atrás.

      6+
      • CA 19 de novembro de 2016 at 22:41

        De-boa-na-bolha, observe um detalhe quanto ao que foi acrescentado no nosso debate neste último comentário, graças a contribuição do Bolhista Fulano de Tal mais acima: se os EUA com Trump tiver crescimento mais saudável e sustentável que o projetado pelo mercado no médio prazo graças aos possíveis efeitos compensatórios quanto a aumento de gastos públicos e redução dos impostos, é possível até que os juros lá deixem de subir no médio prazo e mesmo assim o dólar não teria uma queda de cotação no mundo todo e assim até mesmo as possibilidades do dólar voltar a cair aqui no Brasil junto com os juros, no médio prazo, ficariam ameaçadas, o que seriam novas ameaças para nossa recuperação no médio prazo. O cenário é complexo e requer um acompanhamento próximo para vermos para onde está indo

        7+
        • avatar
  • Cesar_DF 19 de novembro de 2016 at 22:48
    • Cesar_DF 20 de novembro de 2016 at 21:45

      … em 2017

      1+
      • avatar
  • Cesar_DF 19 de novembro de 2016 at 22:50

    Começou o pânico no imobiliário

    O “Brexit” não demorou muito tempo a afectar fortemente este sector fundamental da economia britânica, em pleno “boom” nos últimos anos. Incapazes de responder aos pedidos dos investidores desejosos de recuperar os seus investimentos, quatro fundos da Standard Life, da Aviva Investors, da Henderson Global Investors e da M&G Investments, que geram um total de nove mil milhões de libras de activos no imobiliário comercial (escritórios, lojas…), decidiram encerrar temporariamente. Um sinal inquietante e um fenómeno que não se via desde a crise de 2008. A consequência disto foi a queda na bolsa de Londres, nos últimos dias, dos valores imobiliários e os grupos financeiros expostos ao imobiliário.

    https://www.publico.pt/mundo/noticia/as-primeiras-consequencias-economicas-do-brexit-1737456

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 19 de novembro de 2016 at 22:53
  • Longa Manus 20 de novembro de 2016 at 00:54

    Leonardo M.

    CVR

    Fui zoar um vascaino e o cara levou pro lado pessoal e quase partiu pra porrada, a sorte é que já estava de saída e vazei rapidíssimo.
    Conclusao: com esta crise o povao vai ficar.msis obcecado com futebol, religião e outras tranqueiras.
    Evitem falar de política, religião e futebol… Com a crise financeira esses 3 vão ser a válvula de escape de muita gente enforcada financeiramente. Crimes bobos podem acontecer por causa disso…

    Tb estou evitando trocar de celular e carro pra evitar os pedintes da famosa frase;
    “empresta um $ que te pago semana que vem… “

    2+

    Que besteira! Sou Vascaíno e levo as encarnações numa boa….

    4+
    • Leonardo M. 20 de novembro de 2016 at 09:56

      Cara acho que nem foi o time, mas sim a crise mesmo.
      Esse indivíduo eu conheço poucos, mas o pouco que conheço eu sei que tem um AP gourmet financiado a perder de vista. Deve ser o efeito TR

      13+
      • avatar
  • Cajuzinha 20 de novembro de 2016 at 09:22

    https://www.dgabc.com.br/Mobile/Noticia/2450796/setor-moveleiro-e-um-dos-que-mais-sofrem-com-a-crise-na-regiao

    BOOM x CRISE – Para o presidente do Sindicato da Indústria de Móveis do ABC, Hermes Soncini, o boom imobiliário iniciado em 2010 era um dos grandes impulsionadores do setor moveleiro, já que o comprador de um imóvel automaticamente pensava na mobília nova.

    Como as vendas de imóveis perderam o fôlego de 2014 para cá, com o agravamento da turbulência econômica, o setor moveleiro sentiu o impacto. Isso pode ser percebido nos dados da Acigabc (Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC). Em 2013, foram comercializadas 10.054 unidades de apartamentos novos na região. Em 2014, 6.680, e, no ano passado, 4.939. Ou seja, em dois anos o mercado imobiliário perdeu mais da metade da força.

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 20 de novembro de 2016 at 09:35

    A projeção recente da moodys fala em estabilidade e leve crescimento global. Mercados como India, China e Indonesia já reviram e fizieram ajustes nos mercados (das quedas) e as mudanças econômicas e politicas ajudam o Brazil. O crescimento não vai ser grande mas parece que não vai ser pior. O G20 terá aumento de 5,5% até 2018 (estamos com 4.4%)…
    A bolsa projeta 62k (eu acho muito) e a China tera crescimento constante (mesmo que baixo).
    Eu só estou desconfiado se todas os efeitos já estão contabilizados aqui (as “surpresas” do Brexit, Trump, greves, e impitima) e já se manifestaram. Falta ainda a Olimpiada. .

    Moody’s: Global growth to stabilize in 2017
    http://www.bnamericas.com/en/news/banking/moodys-global-growth-to-stabilize-in-2017/

    5+
    • avatar
    • Alemon Fritz 20 de novembro de 2016 at 15:18

      Goldman Sachs cita Brasil duas vezes entre seis recomendações de investimento
      – venda na China e compra na Am do Sul
      – Diminiuição das comodities em 50%, menos exposição
      -ações brasileiras, indianas e polonesas, já que essas economias estão em trajetória positiva e as ações locais estariam menos expostas a eventuais turbulências na China.
      -as divisas citadas deverão voltar a se valorizar
      -desmontar posições no yuan chinês diante das incertezas na economia asiática;
      – acredito que Tbonds vão mudar e

      http://istoe.com.br/goldman-sachs-cita-brasil-duas-vezes-entre-seis-recomendacoes-de-investimento/

      3+
      • avatar
  • bolhista cearense 20 de novembro de 2016 at 10:02

    CVR:
    Ontem, fui conhecer um shopping novo inaugurado há poucos dias aqui em Fortaleza. Realmente um belo empreendimento que revitalizou a área. Dentro do shopping, existe um stand de vendas de uma destrutora que oferece um bônus de um milhão de DOTZ para quem fechar um negócio numa área vizinha. Pré-lançamento. Corvo na porta entregando panfleto (achei linda a prestatividade, kkkkkkkkkkkkkk). Só havia tres pessoas lá dentro, todas corvas. Gente indo e vindo, mas ninguém tinha coragem de entrar.

    10+
    • avatar
    • avatar
  • bolhista cearense 20 de novembro de 2016 at 10:05

    CVR2:
    No estacionamento do mesmo shopping que mencionei anteriormente, havia um feirão de carros (Toyota) e uma revenda da Chevrolet (este dentro do shopping). Naquele localizado no estacionamento, os motoristas chegavam, olhavam, abriam as portas despediam-se e só. No outro, só olhavam em volta…

    11+
    • avatar
    • Leonardo M. 20 de novembro de 2016 at 11:08

      Também… Um populixo por R$39.990,00 e motor 1.0
      É pra acabar não é?

      15+
      • avatar
  • bolhista cearense 20 de novembro de 2016 at 10:08

    CVR3 :
    Semana passada fui a outro shopping perto de onde moro. Outro feirão foi anunciado exaustivamente num dos jornais de grande circulação daqui de Fortaleza; localizado no centro do shopping, era impossível passar sem perceber as maquetes lindamente construídas, o piso brilhando, a salinha montada para fechar os contratos, os corvos sentados olhando para os lados e ninguém entrava… TENSO!

    10+
    • avatar
    • CA 20 de novembro de 2016 at 11:07

      Bolhista cearense,

      Apesar de já estarem com uma desproporção absurda entre oferta e procura, aumentaram muito os lançamentos em São Paulo.

      Qual a finalidade? Aumentar muito as vendas FALSASA na planta, aquelas focadas em famílias que não terão renda para adquirir o crédito imobiliário no ato da entrega do imóvel, de forma a SIMULAR uma recuperação MIRABOLANTE no crescimento de vendas, como esta que foi noticiada, ou seja, não passa de um “pega-trouxa”.

      Quatro outros pontos interessantes relacionados ao que consta acima:

      1) Lançaram mais do que o TOTAL das vendas (incluindo venda de estoque anterior), com isto, a desproporção entre estoque e vendas que estava completamente ANORMAL, ficou ainda mais ABSURDA;

      2) Só no terceiro trimestre de 2016, tivemos 6 construtoras que tiveram vendas líquidas NEGATIVAS, ou seja, a devolução referente a distratos para estas construtoras, foi maior do que todas as suas vendas brutas. Isto aconteceu porque estas construtoras estavam com super-estoque equivalente a ANOS de vendas e a maioria delas não tinha caixa para continuar lançando e fazendo vendas FALSAS, só uma aparentemente parou porque viu que continuar pedalando seria aumentar cada vez mais o buraco em que estava enfiada (EzTec);

      3) Temos construtoras que além de estarem pedalando com o aumento das vendas FALSAS na planta, também estão PEDALANDO com atraso relevante no reconhecimento dos distratos, como é o caso de Gafisa e MRV. Temos aquelas que estão sem fôlego para pedalar com vendas FALSAS na planta, mas que também estão PEDALANDO com atraso relevante no reconhecimento dos distratos, como nos casos de Viver, PDG, Rossi e outras, sendo que mesmo assim a desproporção entre estoque e vendas que aparece, já é de vários anos, completamente ANORMAL;

      4) Para piorar o que consta acima, os estoques apontados pelo SECOVI SP OMITEM imóveis com mais de 36 meses, que é o montante que mais tem crescido, em virtude do aumento constante nos distratos.

      Resumindo, estão PEDALANDO e os números demonstram claramente que com isto estão cavando um buraco cada vez maior para se enterrar, forçando uma redução maior de lançamentos no futuro próximo, junto com mais construtoras quebrando e maiores reduções nos preços dos imóveis.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • bolhista cearense 20 de novembro de 2016 at 10:16

    Ei BOSS dá uma olhada nesta matéria:
    http://www.opovo.com.br/noticias/economia/ae/2016/10/precos-dos-imoveis-voltaram-ao-patamar-de-2008.html
    Quase cinco anos depois de ter vendido, junto com seus ex-sócios, por cerca de R$ 1 bilhão, a Brazilian Finance & Real Estate (BFRE) para o grupo Pan e para o BTG Pactual, a Ourinvest está de volta ao financiamento independente de crédito imobiliário no Brasil.

    A cláusula de “não competição”, imposta aos ex-donos da BFRE, já venceu. O momento de baixa no mercado, com restrição de crédito a construtoras e queda nos preços dos imóveis, mostra que é hora de voltar ao setor, disse o executivo da companhia, Nelson Campos (foto), em entrevista ao Estado na semana passada:

    Será algum fôlego a mais no mercado?

    2+
    • Leonardo M. 20 de novembro de 2016 at 10:19

      Creio que não, pois esse fundo só vai investir em imóveis pra empresas e com garantia.
      Existem pequenos nichos que nunca vão entrar em crise.
      Imagina os caras emprestando dinheiro pra construcao do aeroporto novo de floripa quando a Infraero sair daqui?
      Retorno garantido!

      3+
      • Alemon Fritz 20 de novembro de 2016 at 10:37

        eles vao investir no mercado podre, ex: um escritorio em SP 2012 tinha o 8o preço mais caro do mundo, agora está em 50 e RJ 52… caiu mais de 6x em 4 anos…

        “The funds will pursue three main strategies: investing in real estate debt, buying equity in an office or other property that generates rent and price appreciation, and purchasing residential properties from distressed sellers” !!!!.
        é só a bolha mesmo…e vejam…. o B T G nisso novamente.. (pan americano)

        ver reportagem
        http://www.bloomberg.com/news/articles/2016-10-10/ubs-starts-brazil-real-estate-venture-as-property-prices-tumble

        4+
        • avatar
  • bolhista cearense 20 de novembro de 2016 at 10:24

    Mais uma para o deleite dos bolhistas:
    http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/setor-produtivo-aguarda-sinais-positivos-em-2017-1.1654606
    O presidente do SINDUSCON- CE percebe uma “melhora” no mercado porque existem pessoas pesquisando os preços,”ainda que timidamente”. Discordo do presidente; só o fato de alguns procurarem saber o preço não significa compra, nem na melhor hipótese. Aqui as coisas estão paradas mesmo. Muitos prédios sendo terminados e comprador que é bom, nada. É só dar uma olhada pela cidade.

    5+
    • avatar
    • avatar
  • CA 20 de novembro de 2016 at 12:51

    Vejamos duas notícias colocadas mais acima:

    Link: https://www.publico.pt/mundo/noticia/as-primeiras-consequencias-economicas-do-brexit-1737456

    Trecho do link acima:

    “O “Brexit” não demorou muito tempo a afectar fortemente este sector fundamental da economia britânica, em pleno “boom” nos últimos anos.”

    Link:
    https://www.dgabc.com.br/Mobile/Noticia/2450796/setor-moveleiro-e-um-dos-que-mais-sofrem-com-a-crise-na-regiao

    Trecho do link acima:

    “BOOM x CRISE – Para o presidente do Sindicato da Indústria de Móveis do ABC, Hermes Soncini, o boom imobiliário iniciado em 2010 era um dos grandes impulsionadores do setor moveleiro, já que o comprador de um imóvel automaticamente pensava na mobília nova.”

    Interessante como duas notícias com a distância entre continentes mencionam o mesmo termo “boom” para descrever o inflar artificial e insustentável do segmento imobiliário e dos preços, tanto em Londres, quanto no Brasil.

    Lembrando que o índice FINGE ZAP foi criado tendo como referência um índice de preços de Londres, que já tinha a finalidade de SIMULAR o eterno crescimento dos preços dos imóveis.

    Voltando ao termo “boom”, típico do inflar da bolha tanto lá quanto cá, temos também o termo “burst” de explosão, que sendo usado ou não, é mais do que nunca aplicável em ambos os locais também.

    Tem um comentário interessante que foi feito bem mais acima, no começo deste tópico, replico aqui:

    “Cesar_DF 19 de novembro de 2016 at 17:06
    O estouro de uma bolha imobiliária é um fenômeno psicossocial. Um estouro de boiada. Quando atinge uma massa crítica, tudo pipoca muito rápido”

    É isso mesmo. Exatamente por ser um fenômeno psicossocial INTENSO, governos, imprensa e todos os agentes dependentes da bolha, fazem o possível e impossível para esconde-la.

    Vamos ponderar que quando os preços despencarem e isto se tornar público e inegável para a grande massa de Fernando’s, isto terá um novo grande efeito depressivo sobre a economia: milhões e milhões de brasileiros acreditaram que haviam se tornado milionários da noite para o dia, sem NENHUM esforço, só por terem um certo volume de tijolos “mágicos” (lembram da estória de Joãozinho e o pé de feijão?), algo que foi maravilhoso para eles.

    Como fazer com que eles entendam que isto foi uma grande ilusão coletiva? Como eles poderão entender que para se tornar milionário, existe a necessidade de esforço e tempo, ou então roubo em larga escala como vimos com os políticos brasileiros há DECADAS?

    Será algo inconcebível e inaceitável para muitos deles, provavelmente teremos uma avalanche de Fernando’s por aqui, revoltados e achando que nós fomos os culpados por eles deixarem de ter sido milionários sem esforço, que nós que estávamos destruindo os devaneios deles dos imóveis em que eles moram que aumentaram quase 50% de um ano para o outro e os haviam tornado mais ricos em R$ 200 mil sem NENHUM esforço. Como explicar para esta cambada de ALIENADOS que isto simplesmente não existe?

    E os falido.com da vida, que acham que são as nossas mandingas que atrapalham o segmento imobiliário e os “pobres” corretores que nunca tiveram culpa por esta lambança em que eles participaram tão ativamente? Ele é o tipo de pessoa que acredita piamente que se a mãe dele falou para ele que ia chover e era para levar um guarda-chuva e acabou chovendo, foi porque a mãe dele rogou uma praga. Ele nunca teria a capacidade cognitiva para entender que o que aconteceu foi apenas que a mãe dele, com mais experiência no assunto, previu algo que ia acontecer e o alertou para que ele não sofresse as consequências, que acabariam respingando nela também. Ele acredita firmemente que o problema está no mensageiro e não na mensagem, como alguns já acreditavam nisto desde a época de Esparta. Este corvo virá para cá, junto com os demais, em uma invasão que fará com que o filme “Os pássaros ” de Hitchcock seja “fichinha”.

    No caso do governo, o que ele mais teme é que a volta a realidade e as pessoas voltando a enxergar que não ficaram milionárias sem esforço, levará a um novo efeito depressivo para a economia: as pessoas que até então achavam-se os “milionários dos tijolos mágicos”, que não se incomodavam em fazer um financiamento caríssimo para comprar um carro por um preço que não valia, simplesmente porque achavam que tinham um patrimônio milionário para dar cobertura, estas mesmas pessoas perceberão que nunca foram ricas, que era tudo ilusão e que não só eram pobres, como fizeram dívidas muito elevadas. O consumo destes itens mais caros também cairá muito, não é a toa que o setor automotivo explodiu junto com a bolha imobiliária nos EUA, afinal o fim de uma alucinação tão intensa tem efeitos marcantes.

    É por isto que o governo, imprensa e demais agentes dependentes da bolha, inclusive os bricklovers, continuam consumindo e tomando doses cavalares de alucinógenos, está cada vez mais difícil para eles “ficarem doidões” nesta grande viagem na maionese em que se meteram…

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Fernando 20 de novembro de 2016 at 21:55

      SONHO – Fonte: Wikipedia

      “Para a psicanálise o sonho é o espaço para realizar desejos inconscientes reprimidos.”

      4+
      • Libertario 20 de novembro de 2016 at 23:52

        PESADELO – Fonte Wikipedia

        Pesadelo – é um sonho penoso com sensação de opressão torácica e dispneia, terminando por um despertar sobressaltado ou agitado e com ansiedade.

        8+
        • avatar
        • avatar
      • presidentO 21 de novembro de 2016 at 09:15

        Essa tua insistência em ser motumbado é a manifestação de um desejo sexual reprimido.

        4+
        • avatar
  • Libertario 20 de novembro de 2016 at 13:08

    CA

    Teus últimos textos estão excepcionais.

    Parabéns.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 21 de novembro de 2016 at 07:16

      CA é o CARA !!!

      4+
  • Cajuzinha 20 de novembro de 2016 at 20:35

    Kkkkkkk

    Sabe de nada inocente kkkkk

    “O segundo cenário é pessimista. “Este é menos provável, mas não impossível. E virá se o primeiro não ocorrer e se a crise política aumentar. Isso manteria a queda do PIB e, consequentemente, traria mais recessão na construção civil”.

    Mas, mesmo prevendo que a retomada do crescimento será lenta, “e está condicionada à aprovação de reformas no âmbito macroeconômico”, o representante regional do Sinduscon mantém o otimismo. “Estamos com mais consultas e algumas vendas estão sendo efetivadas. Creio que o pior já passou”.http://m.atribuna.com.br/noticias/noticias-detalhe/cidades/construcao-civil-esta-otimista-para-2017/?cHash=733318afe2fbf3160c68f3236a4d3d0f

    2+
    • avatar
    • JJJ_brasilia 20 de novembro de 2016 at 20:46

      CoRvo sempre otimista, acabou, game over.

      5+
      • avatar
  • Cesar_DF 20 de novembro de 2016 at 20:51

    Postagem de uma amiga policial do Hell de Janeiro

    “É sábado. Trabalhei noite passada. O primeiro dia de folga é meio parecido com ressaca, sabe?

    A gente acorda tarde, quase na hora do almoço. Depois dorme de novo.

    Hoje foi assim. A diferença é que quando acordei, o Rio de Janeiro queimava. Ainda pude ver a fumaça e os escombros.

    Túnel Marcelo Alencar sentido Aterro fechado. Teve arrastão. Tomado de POLÍCIA.

    Vila Kennedy em guerra. POLÍCIA sendo atacada no local.

    Arrastão na Av. Brasil, altura da Fazenda Botafogo. Motoristas imploram ajuda da POLÍCIA.

    POLÍCIA do BOPE e esposa executados em Nova Iguaçu.

    Sargento da POLÍCIA morto em serviço no Méier.

    Morro do Engenho, São João, Complexo do Alemão. Comando Vermelho atacando simultaneamente. Haja POLÍCIA.

    Cidade de Deus. Desde cedo. Bandidos atacando em plena Linha Amarela. POLÍCIA foi pro local organizar a bagunça.

    E a última (por enquanto). Helicóptero da POLÍCIA cai às margens da Ayrton Senna matando 4 homens da POLÍCIA.

    O Comandante do Batalhão de Jacarepaguá convocando TODO e QUALQUER policial de folga pra ir ajudar.

    Enquanto escrevo, ouço que talvez não tenha sido abatido. Sofreu pane. Caiu de nariz. Lá do alto. Bem alto mesmo.

    As duas versões são perfeitamente críveis. Vagabundo derrubando helicóptero?

    Não seria a primeira vez

    Caiu por pane?

    Também não é pra se estranhar. Uma POLÍCIA que não tem mais como consertar e abastecer as viaturas que patrulham a cidade. Vai fazer manutenção em helicóptero?

    Nos áudios de whatsapp que recebo, ouço bandidos comemorando a queda da aeronave.

    – Fudeu, viado!!! Tomamo o Rio de Janeiro de ponta a ponta!!! Tudo nosso!!!

    Ele tá mentindo?

    Tomaram mesmo. De ponta a ponta.

    Numa ponta Cabrais, Garotinhos e Pezões. Na outra Marretas, Playboys e Celsinhos.

    Cada um fazendo a parte que lhes cabe, tomaram o Rio. Tudo deles.

    E entre esse mar e essas pedras, ficam os mariscos. Quem são?

    Esses que coloquei no texto em Caixa Alta.

    Os mesmos que ficam em segundo plano se precisassem ser salvos pela sociedade.

    Os mesmos que deram a Caco Barcelos, assunto pra um livro.

    Os mesmos que todo mês, precisam implorar pra receber seus salários.

    Os mesmos que, de tão confusos, esqueceram seu lado no jogo e praticam Autofagia. Autoflagelação. Ou não foi o que aconteceu em frente a Alerj na quarta passada?

    Isso mesmo

    A POLÍCIA.

    Temos um 11 de Setembro acontecendo todo santo dia, senhores. E por acontecer todo dia, perdeu o status de calamidade. A notícia perdeu fôlego pra atravessar a fronteira do aceitável.

    O Rio de Janeiro tá sendo implodido.

    Só não vê quem não quer.”

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Rene Fraçoá 20 de novembro de 2016 at 21:06

    Nervos a flor da pele.

    Fato 1. Amigo manauara me contando esse fim de semana que brigas de trânsito na cidade aumentaram muito.

    Fato 2. O cara veste osArmani e senta no stand de venda do shopping pra comprar um carro, o vendedor gasta dezenas de minutos fazendo a papelada, na hora de pagar ele pergunta como vai ser? A vista, cartão? O cara diz, não vou comprar, só queria me sentir importante. O resultado tá ai…..https://www.youtube.com/watch?v=wN_DUVc2KCI

    7+
    • avatar
    • Leonardo M. 20 de novembro de 2016 at 22:09

      Cara por essas e outras eu tô evitando de trocar de celular, carro, tirar sarro soa outros, andar mais “vagabundos e chinelo havaiana surrado e reclamar que” sempre o dinheiro não dá pro final do nes”…
      Meu carro tem queimado de sol, o celular trincado na tela e sempre tô reclamando que tá tudo caro.

      Ninguém do meu serviço me pede dinheiro emprestado, família, etc…

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Carlos 20 de novembro de 2016 at 21:33

    OFF – Este vai para os defensores do estado inchado, como quase sempre a lambaça envolve empresas públicas e no final ninguém será demitido ou vai parar na cadeia. Funcionalismo público não tem responsabilização nenhuma no bananistão.

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/11/1833763-fundo-americano-perde-r-12-bi-com-empresa-brasileira-envolvida-em-corrupcao.shtml

    5+
    • avatar
    • rogerio 21 de novembro de 2016 at 09:08

      Vc acha que os desvios vão para os funcionários públicos (executivo) ou políticos, legislativo e judiciário?

      2+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 20 de novembro de 2016 at 22:15

    -Qual será o destino dos $$100bilhoes do Bndes..
    e da entrada de R$160bilhoes repatriados (50bilhoes em multas, taxas etc)
    … 260bilhoes …. olho grande da galera …
    qual pegadinha vão inventar (algum fundo de ativos, caixa, fundo dos estados…)

    em 2017 mais ativos ativos serão repatriados antes de iniciar o acordo da OCDE com multas maiores etc.. e o deficit já teria baixado 20bi só da repatriação.

    3+
    • avatar
  • Longa Manus 20 de novembro de 2016 at 22:24

    Carlos

    OFF – Este vai para os defensores do estado inchado, como quase sempre a lambaça envolve empresas públicas e no final ninguém será demitido ou vai parar na cadeia. Funcionalismo público não tem responsabilização nenhuma no bananistão.

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/11/1833763-fundo-americano-perde-r-12-bi-com-empresa-brasileira-envolvida-em-corrupcao.shtml

    0

    Pois é, a culpa deve ser mesmo do funcionalismo público. Principalmente daquele que se fode todo por dois, três anos estudando, varando a madrugada dentro do quarto. Que vai fazer a prova, espera o resultada, ser convocado, etc. Principalmente desses, concursados……

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 21 de novembro de 2016 at 00:49

      Quem deveria fiscalizar isto? Funcionários públicos roubam e fraudam contratos e licitaçõe e nunca ví um sequer ser punido.
      Deveriam receber punição exemplar mas como a banânia e sua jsutiça são uma bosta isto nunca vai acontecer.

      4+
      • Carlos 21 de novembro de 2016 at 00:50

        E desde de quando ter passado em uma merda de concurso te dá o direito de não ser responsabilizado?

        6+
        • avatar
        • avatar
        • Carlos 21 de novembro de 2016 at 00:56

          Secretaria da Fazenda de São Paulo
          R$ 12,9 mi
          Indevidos: R$ 1,2 mi
          A consultoria da mulher de um ex-diretor da Secretaria, Nivaldo Rocha Leite Servidor não foi localizado. Secretaria diz que ele foi exonerado

          Aposto que este pulha passou em uma merda de concurso.

          Grande bosta.

          4+
          • avatar
        • Longa Manus 21 de novembro de 2016 at 11:09

          Na minha opinião, todos que cometem crimes têm que ser punidos. Alguns eu queria ver executado mesmo (principalmente àqueles que roubam a República e prejudicam os serviços essenciais ao cidadão).
          No entanto, apenas colocar a culpa no funcionalismo, é idiotice. O problema são os NOMEADOS EM CARGOS EM COMISSÃO, que são indicados por políticos (vide BNDES, Petro, etc). Esses cargos deveriam ser exclusivamente para o CONCURSADO, que estudou bastante para passar.
          Não fique chateado se ainda não conseguiu passar num concurso público. Eu, pessoalmente, estou muito orgulhoso e satisfeito com meu cargo na JUSTIÇA FEDERAL, principalmente agora, com a LAVA JATO.

          Tem muita gente aqui que se acha e fica bostejando. Você é um deles.

          8+
          • avatar
          • avatar
    • rogerio 21 de novembro de 2016 at 09:10

      Com raríssimas exceções o dinheiro desviado vai sempre pra políticos, legislativo e judiciário, não seja ingenuo…. normalmente com ajuda de terceirizados ou CCs, que não tem nenhuma obrigação porque sabem que em ano de eleição eles podem não estar mais lá.

      2+
      • avatar
      • avatar
  • Carlos 21 de novembro de 2016 at 03:11

    OFF – As faturas estão chegando e é só o início.

    O que será fechado:
    781 agências, sendo que 379 serão convertidas em postos de atendimentos
    31 superintendências regionais serão fechadas
    3 diretorias, que terão funções redistribuídas

    18 mil funcionários que já poderiam ter se aposentado terão incentivo para deixar o banco

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/11/1833958-banco-do-brasil-anuncia-plano-para-fechar-agencias-e-economizar-r-750-milhoes.shtml

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 21 de novembro de 2016 at 04:25

      Carlos,

      O Banco do Brasil, em proporção menor do que a Caixa Econômica Federal, ou o BNDES, mas ainda de forma relevante, ajudou muito no inflar ARTIFICIAL e INSUSTENTÁVEL de nossa economia, tanto da bolha imobiliária, quanto da bolha de crédito para o consumo, da bolha de corrupção, dentre outros.

      O auxílio do Banco do Brasil se deu de várias formas diferentes: durante o inflar da bolha imobiliária, juros do crédito imobiliário mais baixo do que de outros bancos privados sem interferência estatal, mais facilidade para se obter o crédito imobiliário, empréstimos para construtoras como PDG e Rossi com condições “de pai para filho” (juros muito baixos e desproporcionais ao risco, carência de 1 ANO ano para começar a pagar o primcipal), quando já estava claro para todos que estas construtoras estavam virtualmente quebradas, situação que repetia aquilo que este banco já tinha feito para outras empresas com negócios insustentáveis e envolvidas na corrupção posteriormente apurada na lava-jato, empréstimos a pessoas físicas para estimular o consumo a qualquer preço, mais uma vez com análise de crédito permissiva, juros mais baixos que a média do mercado, etc.

      Nos últimos tempos foram OBRIGADOS a aumentarem os juros, sofrendo com uma rentabilidade muito menor do que a dos bancos privados que são seus concorrentes. Assim como a CEF, o BB também tem lá os seus “rombos”, a sua contabilidade criativa para beneficiar os “amigos do rei” e isto passa longe da transparência e da divulgação de sua real situação para o grande público, o que sabemos é só a ponta do iceberg.

      Pois é, a inevitável fatura chegou e certamente vai se traduzir em perda de muitos empregos, colaborar para queda do PIB, dentre outros malefícios trazidos por uma política que incentiva de forma totalmente desequilibrada a alguns setores em troca da destruição da economia como um todo. Pior que como em toda bolha, já entramos faz tempo na fase em que os próprios setores mais beneficiados estão sendo destruídos como “retribuição” a toda destruição que causaram à economia…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Carlos 21 de novembro de 2016 at 10:23

        Quero ver a fatura dos bancos estaduais, tá mais que na hora de acabar com estes ninhos de roubalheira e corrupção.

        Dados de 2014
        Banrisul
        Número de agências 512
        Número de empregados 12.175

        BNB
        Número de agências 232
        Número de empregados 6.479

        Banestes
        Número de agências 133
        Número de empregados 2.329

        Banco da Amazônia
        Número de agências 123
        Número de empregados 3.190

        BRB
        Número de agências 115
        Número de empregados 3.180

        1+
        • Carlos 21 de novembro de 2016 at 10:28

          Prefeituras aceitam proposta do Banrisul para venda da folha de pagamento dos servidores

          Atingidas pela forte queda na arrecadação de impostos e diminuição dos repasses federais e estaduais neste ano, as prefeituras gaúchas receberam com alívio a proposta do Banrisul, nesta quinta-feira, para a compra da folha de pagamento dos servidores locais. A apresentação, que reuniu representantes de 300 municípios, ocorreu na assembleia geral dos prefeitos, na sede da Famurs.

          Cabe aos gestores das 415 prefeituras interessadas o acerto do negócio, que é intermediado pela federação. Eles não serão obrigados a fechar com o banco estatal, mas os termos apresentados na assembleia devem servir de ponto de partida para eventual acordo com outra instituição.

          Diversos bancos foram chamados pela Famurs para a apresentação de propostas aos municípios. O Bradesco disse que entrará na disputa para comprar a folha de pagamento das prefeituras que fizerem licitação. A Caixa Federal mostrou-se aberta a negociar individualmente com os interessados. O Banco do Brasil não apresentou oferta.

          O Banrisul fez proposta válida para todas as cidades gaúchas, não só para as metrópoles. O tempo de permanência com o banco é de cinco anos. Ele se dispôs a pagar pela folha R$ 493,20 por funcionário que recebe até R$ 1 mil e R$ 1.494 por servidor que ganha mais de R$ 10 mil. Uma tabela foi apresentada no evento que reuniu os gestores:
          Conforme o texto apresentado pelo banco, 70% do dinheiro da venda da folha deve ser depositado até o fim do ano, os outros 30% em 2017. O recurso deve ser usado, na grande maioria das prefeituras, para pagar o 13º salário dos servidores.

          Neste ano, o governo do Rio Grande do Sul vendeu a folha de pagamento ao Banrisul por R$ 1,275 bilhão para pagar o 13º salário dos servidores de 2015. Por 10 anos o banco operará os vencimentos do funcionalismo.

          Nesta quinta-feira, a segunda parte dos valores arrecadados com a lei da repatriação, R$ 356 milhões, foi dividida e paga aos municípios. Entre as ações promovidas pela Famurs para amenizar a crise financeira dos cofres no interior está o pedido de antecipação da primeira parcela do ICMS e do calendário de pagamento do IPVA, que devem render aproximadamente R$ 110 milhões e R$ 133 milhões, respectivamente. As prefeituras aguardam a liberação de R$ 43 milhões do Fundo de Apoio às Exportações.

          http://zh.clicrbs.com.br/rs/opiniao/colunistas/rosane-de-oliveira/noticia/2016/11/prefeituras-aceitam-proposta-do-banrisul-para-venda-da-folha-de-pagamento-dos-servidores-8238868.html

          1+
          • avatar
      • markito 21 de novembro de 2016 at 10:43

        Não é somente isso que citou… O Itaú mesmo com todas as suas propagandas e marketing foi o banco que mais demitiu, ou seja, tem uma folha de pagamento mais enxuta que o BB. O presidente que foi o câncer do BB foi o Bendine, que fez uma liberação de crédito imensa, pensando somente no seu bônus (igual os das construtoras que hoje passam por situação dificil). O que ocorre no Brasil é que seus presidente e diretores só pensam no bolso cheio, pois sabem que ficarão nos cargos por um período de 3 a 5 anos, então nesse período fazem o possível visando somente esses bônus e lucros. Não pensam na sustentabilidade do negócio…

        2+
        • avatar
        • rogerio 21 de novembro de 2016 at 12:16

          O Itau é que deve ter o maior número de funcionários afastados por estresse….

          1+
  • Alemon Fritz 21 de novembro de 2016 at 07:16

    Falando em contabilidade criativa o BeBê vai receber até 3,5bi (ou mais)
    pra captar grana no exterior para a Rio Previdência e já ajudará cobrir uma operação parecida feita antes pela RioPrevd!! (de 2bi!!) …com royalties do Petróleo (futuro)..

    como falei acima, muitos já estão de olho na próxima repatriação (20bi) e parece que s politicos vão ser beneficiados e parentes (com emendas parceiras).: ao invés de pagarem sobre o movimentado vão pagar só sobre o que tinha na conta no último dia de 2014…(mais baixo)

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 21 de novembro de 2016 at 07:35

      detalhe não fizeram nenhuma auditoria na RioPrevd (da operação anterior e analise atual), e o ministro está “conversando” com o banco e com investidores internacionais interessados…. ou seja a grana da repatriação já tem destino e vejam que inventam caminhos antes mesmo de verificar se a dívida será afetada pra pior ou não.

      4+
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 21 de novembro de 2016 at 07:17

    Setor hoteleiro em BH deve fechar um empreendimento por mês em 2017
    http://hojeemdia.com.br/primeiro-plano/economia/setor-hoteleiro-em-bh-deve-fechar-um-empreendimento-por-m%C3%AAs-em-2017-1.428425

    Por falta de aviso é que não foi. E agora, o que dizer a quem caiu no golpe do investimento em quartos de hotéis em uma cidade igual a BH?

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • MINEIRO SPY 21 de novembro de 2016 at 09:45

      Ainda tem aquele hotel na Guaicurus, que se arrasta há anos.

      1+
  • Alemon Fritz 21 de novembro de 2016 at 07:46

    Alerta, Alerta, alerta…

    “Alerta no setor imobiliário”

    Quando a crise chega ao ponto de aumentar distratos no setor imobiliário, é uma contundente demonstração de que os danos são gravíssimos.

    Ao se desfazer da casa ou apartamento, o mutuário certamente voltará a pagar aluguel: comprometendo ainda mais sua renda mensal (se é que em alguns casos ela ainda existe…
    http://www.correiodoestado.com.br/opiniao/confira-o-editorial-desta-segunda-feira-alerta-no-setor-imobiliario/291691/

    6+
    • avatar
    • joselito 21 de novembro de 2016 at 07:54

      Ao invés de pagar 1000 por algo que é seu, mas que descobriu na marra que não “era seu”, mas do banco, agora pagará 250 de aluguel por algo que não é seu. Ainda bem que nos alertou Alemòn! eheheheh

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 21 de novembro de 2016 at 07:57

        a matéria “pró corvo”:

        “Crise eleva devolução de imóveis comprados na planta em 30% no Estado”
        Associação atende a até 35 pessoas por mês interessadas em desfazer negócios

        http://www.correiodoestado.com.br/cidades/campo-grande/crise-eleva-devolucao-de-imoveis-comprados-na-planta-em-30-no-estado/291694/

        crise (imobiliaria)

        6+
        • avatar
        • avatar
        • Alemon Fritz 21 de novembro de 2016 at 08:46

          A matéria insinuando que é pior pagar aluguel, “comprometendo ainda mais a renda”
          corvos canalhas.. isso tá cheirando a estimulos para medidas tipo Hamp do Obama
          (pague só o que dá) e mas por mais 10 anos

          3+
          • avatar
          • avatar
      • ravoc 21 de novembro de 2016 at 07:59

        Vejo as pessoas pagando 2-4k/mês por algo que não é seu e sim do banco (pagando juros exorbitantes)
        E eu pagando 1k/mês por algo que não é meu, mas recebendo juros…
        Ah, imóvel de condições parecidas, considerando o que moro hoje melhor que muito cafofo aí que nego paga 2-3k de prestação

        7+
        • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 21 de novembro de 2016 at 08:17

      Se não tivessem especulado tanto os preços dizendo que é pura valorização imobiliária, os preços não teriam subido tanto a ponto de inviabilizar o “investimento” para os incautos que acreditaram na marolinha. Agora, como dizem alguns aqui neste site, “relaxa que dói menos”.
      hahahahahaha

      4+
      • avatar
  • Alves 21 de novembro de 2016 at 07:47

    Decisão do STJ torna ilegal cobranças de despachante imobiliário; valor pode ser restituído em dobro!

    STJ define que a cobrança dos serviços de despachante é ilegal e que os honorários de corretagem são válidos somente quando existe cláusula expressa no contrato

    rto.com.br/app/noticia/noticias/2016/11/17/interna_noticias,49627/decisao-do-stj-torna-ilegal-cobrancas-de-despachante-imobiliario-valo.shtml

    4+
  • ravoc 21 de novembro de 2016 at 07:47

    OFF

    Hoje vou sair de casa e comprar um AP de 800k e um carro de 100k “a la Fernando”!
    Abraços, seus pobres! kkkkkkkkkkkkkk

    E quem sabe aproveito pra trocar meu celular por um iphone 7! Fui!

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • John Horse 21 de novembro de 2016 at 08:25

      Não deixe para amanhão o que você pode fazer hoje! Compre 3:

      – Um para morar, pois pagar aluguel é coisa de fracassado
      – Um para alugar, pois é um ótimo investimento
      – Um para vender, pois imóvel só valoriza!

      Não deixe de realizar seu sonho. E não esqueça: Imóvel, Só com Corretor!

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Seguidor do Bolha BH 21 de novembro de 2016 at 08:28

        GREAT! 🙂

        5+
        • avatar
        • avatar
      • Antigo 21 de novembro de 2016 at 08:52

        “Fidelize-se com o seu corretor de imóveis para ter certeza que está sendo atendido por um profissional qualificado e habilitado, que lhe ajudará a encontrar o imóvel adequado às suas necessidades”

        Li tanto isso. Se o Google cobrasse 6% de tudo que ele já ajudou as pessoas a encontrar, seria a empresa mais rica da história da humanidade.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Baby Boy 21 de novembro de 2016 at 12:08

          Papos de corvo:

          – Vai valorizar 30% ao ano!.
          – Quer desconto? tenho outro empreendimento que fica no bairro mais afastado, seu pobre!
          – Vai fechar? não posso segurar mais, é agora ou vai ser vendido para outro!
          – Para morar ou para investir?
          – Essa taxa é minha comissão tem que ser pago por fora! (over price)

          5+
  • Rampion 21 de novembro de 2016 at 08:26

    Do jeito que vão as coisas é bem provável que o Temeroso caia no início de 2017, pois, até quem não queria ver já está desaprovando as atitudes do mordomo (Lula não pode ser preso para não gerar tumultos, a economia não reage conforme as promessas, teto do gasto prejudicando apenas os pobres, 10 medidas antes corrupção travada no congresso, anistia ao caixa 2 fora os aliados que por si só já diz muito, Jucá “estanca sangria”, Geddel, Serra, Cunha e por aí vai).
    Gostaria de saber a opinião de vocês sobre qual seria a situação do Brasil e o que podemos fazer para nos precaver de perdas em aplicações em caso de queda do atual presidentO.Valeu.

    6+
    • avatar
  • reznor 21 de novembro de 2016 at 08:29

    Várias matérias na edição de hoje no Valor sobre os imbróglio da Viver e PDG no que tange ao patrimônio de afetação:

    http://www.valor.com.br/empresas/4781645/construtora-ainda-resiste-em-proteger-seus-imoveis
    http://www.valor.com.br/empresas/4781649/cerca-de-70-da-divida-da-viver-tem-vinculo-imovel-afetado
    http://www.valor.com.br/empresas/4781651/bancos-tendem-exigir-mais-o-instrumento

    Lembrando:
    O patrimônio de afetação foi criado em 2001 na forma de medida provisória como um mecanismo para proteção de compradores de imóveis na planta, depois de a quebra da Encol deixar 600 prédios inacabados no país e milhares de consumidores sem o apartamento comprado. Em 2004, transformou­se em lei.
    O objetivo do instrumento é blindar a incorporação imobiliária, com vistas a evitar que os recursos de um determinado projeto sejam usados para outra finalidade que não a construção dele. Isso significa que o dinheiro pago pelo comprador do imóvel vai ser aplicado, exclusivamente, na obra daquele empreendimento.
    Cada incorporação precisa ter uma contabilidade segregada. Além disso, o empreendimento passa a contar com uma comissão de representantes, formada por compradores do imóvel. A incorporadora fica obrigada a entregar, trimestralmente, balancetes da obra a este grupo e permitir o acesso dele à obra, aos livros contábeis e à movimentação da conta do projeto. Financiadores têm o mesmo direito.
    Em caso de quebra da incorporadora, o imóvel com patrimônio de afetação não arca com dívidas da companhia. O uso dessa blindagem dos empreendimentos, porém, é opcional. Para estimular a utilização, o governo concede benefícios tributários.

    5+
    • avatar
    • CA 21 de novembro de 2016 at 11:26

      reznor,

      Lembrando que no papel é isto que você falou, na prática é muito fácil de burlar. É só você pedir a um prestador de serviço lançar na SPE “Y” o serviço que foi feito na SPE “X” para o caso de uma obra em que você queira usar a verba da outra, ou ainda, se o construtor quiser fraudar e desviar o dinheiro, contrata empresa “laranja” que faz super-faturamento por serviço não realizado. Há ainda uma série de outros truques, muito fáceis de serem aplicados para burlar o SPE / patrimônio de afetação.

      Outro ponto: embora os relatórios contábeis devessem ser entregues trimestralmente, isto na prática não acontece na grande maioria dos casos e quando por ventura acontece, é como o relatório que você recebe do condomínio, tem uma infinidade de contas para você analisar e 99% das pessoas não vão a fundo para verem se tem algo estranho ou não. O 1% que eventualmente vai a fundo, normalmente é enrolado pelo pessoal da construtora, é muito difícil provar o desvio efetuado se os documentos que deram origem ao mesmo em tese estão OK e você não sendo um especialista e não estando na obra no dia-a-dia, não tem como mensurar se o serviço foi devidamente realizado ou não.

      Temos ainda, nos problemas de PDG, Viver e outras, a questão que PARTE dos financiamentos que estas empresas obtiveram tiveram a utilização do dinheiro obtido misturada entre aquilo que é “corporativo” e aquilo que é de SPE´s específicos, sendo que não ocorreram apropriações contábeis corretas que permitissem esta divisão, tudo foi tratado como uma empresa só, sem clareza da finalidade para cada parcela do dinheiro obtido. Daí entram os bancos que emprestaram dinheiro nestas condições brigando com outros bancos que fizeram empréstimos específicos para SPE´s para aquela mesma construtora, os primeiros querem que se esqueça a questão do saldo das SPE´s e trate-se tudo como “um bolo só”, os demais querem que sejam respeitados os saldos das SPE´s. Por que os “desejos” diferentes dos bancos? No primeiro caso a preferência é de juntar tudo porque o banco sabe que dívida corporativa por si só não tem fonte de receita, depende do que é gerado nas SPE´s, então só vão ter chance de receber o dinheiro se o empréstimo for considerado para uso nas SPE´s. O segundo grupo é pelo motivo contrário, querem tirar por completo a dívida corporativa do contexto e exigir que os SPE´s paguem por serem geradores de receita, de tal forma que o maior abacaxi fique com os bancos que teriam emprestado dinheiro “só” para o corporativo. Este é um imbróglio ENORME, que pela nossa legislação, provavelmente vai demorar muito tempo para ser resolvido, subindo instâncias ao longo de ANOS…

      Em virtude do que consta acima, esta foi mais uma das muitas leis criadas que tem um “espírito” ou intenção muito positiva, mas que na prática não resolve o problema a que se propôs, ou seja, teremos os mesmos problemas que já aconteceram com a Encol há mais de 2 décadas, em uma escala ainda maior. Serão MUITOS empreendimentos inacabados, com saldo ZERO ou completamente insuficiente para conclusão da obra, os “felizes compradores” terão que gastar MUITO mais dinheiro e tempo para concluir a obra, será um estresse elevado e constante para definir em reunião de condomínio o quanto vão gastar a MAIS todo o mês e em que irão gastar este dinheiro, no final o condomínio poderá ficar incompleto por DÉCADAS em função disto e o imóvel será um dos mais desvalorizados do bairro. Para quem quiser um exemplo, se informe sobre o condomínio Portal dos Nobres que fica na Avenida 9 de Julho em Jundiaí, a uma quadra do shopping mais novo da cidade, aconteceu exatamente tudo isto que mencionei neste parágrafo.

      Por fim, o fato é que para uma operação extremamente dependente de lançamentos e vendas durante a construção como a mantida pelas construtoras, o simples fato da construtora entrar em Recuperação Judicial inviabiliza este modus operandi, pois conforme a informação se espalha, o pânico vai se alastrando e as vendas durante a construção, inicialmente para estas construtoras e depois para o mercado como um todo, vão se tornando cada vez mais raras, próximas de ZERO. Isto inviabiliza a recuperação judicial destas construtoras, até porque os bancos percebendo este cenário não se dispõe a dar mais um centavo para a construtora que fica completamente sem capital de giro e a caminho de efetivar a falência. Óbvio que tudo isto é um grande estímulo para o efeito manada da volta a realidade quanto aos preços dos imóveis…

      5+
      • avatar
      • avatar
  • Antigo 21 de novembro de 2016 at 08:38

    CRV próprio:
    Mudei recentemente para Brasília para me tornar FP, e estava querendo comprar um apartamento. Ao longo dos meses, após visitar dezenas de imóveis em condições deploráveis e por preços escandalosos, percebi que havia algo errado e comecei a pesquisar. Em minhas pesquisas encontrei esse e outros sites que me esclareceram o que estava acontecendo no Brasil. Mesmo com minha vontade quase inscrita no DNA de brasileiro de ter ‘algo que é meu’, preferi investir o dinheiro e alugar um imóvel. Há muita variedade de imóveis para aluguel, e algumas imobiliárias estão até querendo trabalhar, correndo atrás de cliente (algo que eu nunca tinha visto antes). Consegui alugar com uma dessas.

    Em resumo: estou pagando 0,25% do valor de venda pedido do imóvel em aluguel, morando bem, com dinheiro investido que paga o aluguel com folga.

    Viva o blog e #PMJ.

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Loucodf 21 de novembro de 2016 at 08:58

      Não dê mole aos colegas FP.
      Se faça de pobre e endividado.

      9+
      • Antigo 21 de novembro de 2016 at 09:02

        Pode deixar que se perguntarem já digo que tenho três ou quatro empréstimos consignados, padrão Brasília.

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Money_Addicted 21 de novembro de 2016 at 09:05

      exato, nao comentei isso com ngm fora do blog, se alguem perguntar diga q vc esta alugando pois nao tem dinheiro para comprar, q esta cheio d dividas, bla bla q tem o carne da CRV pra pagar kk

      [] s

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Labar 21 de novembro de 2016 at 10:34

    CVR – Almoço de domingo em família

    Tia oitentona que sempre foi brick lover veio com uma papo de que investir em imóvel não era mesmo um bom negócio. Tem 2 apês alugados, 1 eu sei que ficou vago no meio do ano e foi alugado depois por um preço menor. O ponto de virada deve ter sido quando percebeu que o PGBL dela rendia mais que o aluguel do imóvel.

    Pensava que essa camada da população fosse simplesmente impossível de ser convencida sobre o baixo retorno dos imóveis. Velhinhos servidores públicos com gordas aposentadorias (mas baixa instrução econômica) que viveram o confisco da poupança, a hiper-inflação, crises econômicas… Achava que esse pessoal era imune a qualquer comprovação matemática, ou até mesmo a matérias no Jornal Nacional, mas não. Até eles estão percebendo o tsunami chegando. Corram para as colinas!

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • jros 21 de novembro de 2016 at 16:14

      Vizinho, aposentado, filhos 666, ´tudo investido em brick fucking lover, comprou + duas casas na vila e as dividiu em 2 (viramos um cortiço…), rotatividade ALTA !

      cidadão quer cobrar caro e não negocia …. esse gosta de ter dor de cabeça !

      1+
  • Longa Manus 21 de novembro de 2016 at 11:11

    Na minha opinião, todos que cometem crimes têm que ser punidos. Alguns eu queria ver executado mesmo (principalmente àqueles que roubam a República e prejudicam os serviços essenciais ao cidadão).
    No entanto, apenas colocar a culpa no funcionalismo, é idiotice. O problema são os NOMEADOS EM CARGOS EM COMISSÃO, que são indicados por políticos (vide BNDES, Petro, etc). Esses cargos deveriam ser exclusivamente para o CONCURSADO, que estudou bastante para passar.
    Não fique chateado se ainda não conseguiu passar num concurso público. Eu, pessoalmente, estou muito orgulhoso e satisfeito com meu cargo na JUSTIÇA FEDERAL, principalmente agora, com a LAVA JATO.

    Tem muita gente aqui que se acha e fica bostejando. Você é um deles.

    3+
  • CarlosL 21 de novembro de 2016 at 11:15

    Lucas :

    “Agora o que interessa de tudo isto a nós bolhistas:
    1- não perder tempo em discussão ideológica quem tá mais certo, mais errado, quem é mais esquerda, mais direita, isto é perda de tempo que só vai nublar nossa análise da situação
    2- Entender que todo tipo de instabilidade cria pressão no governo, leia-se inflação, dolar e juros, ouseja, quanto mais elestentam de forma porra-loca resolver o problema, pior pra eles mesmos, melhor pro PMJ”

    Só consegui ler agora o post no outro trópico…..
    Bom, concordo com tudo exceto parte de DF….. Quem fez o que fez por lá, foi bem orientado pois não é fácil entrar em um prédio repleto de corredores e achar o caminho de primeira sem ser interceptado antes de chegar ao destino…. E conseguiram o que queriam, aparecer no jornal mais assistido do país….
    Percebeu que não divulgaram nome de nenhum dos participantes e corrigiram ao vivo que nenhum estava armado ?

    Sobre o que destaquei acima, é bem na linha de pensamento do historiador mais odiado pelo ex-partido comuna-caviar….. Ele afirma que o impeachment não resolveu a crise política e sim abriu ela……

    Sobre RJ, o despacho do Moro dá um recado bem claro alegando (não estou dizendo que não é verdade, mas podia ter sido mais sutil como um juiz normalmente é) que a crise de lá é única e exclusiva culpa de políticos como os que choram e os que espernearam….. O que me chama atenção, é que não é de hoje que esse me parece tratar 2 pesos 2 medidas, ao contrário do que prega (Episódio Manteiga seria um exemplo bem claro disso) e a população no geral depositou uma dose de confiança ao meu ver acima do que deveria e com isso acaba ignorando esse tipo de episódio…..

    3+
    • avatar
    • Lucas 21 de novembro de 2016 at 11:39

      estamos alinhadíssimos CarlosL
      já estive naqueles corredores acarpetados, é um puta labirinto até pra chegar no camarote, imagina no plenário, onde nunca estive. Eles foram orientados pela pequena bancada que os apóia.

      Agora é so ligar os pontinhos…
      Este dito movimento da sociedade civil na verdade não É.
      É um movimento que procura captar o ódio e indignação justos da sociedade com toda esta esbórnia, mas não é ela em si, tal qual o movimento MBL, aliás o MBL é inimigo deles, só juntar o que o historiador odiado fala deles com o que o chico louco falou e dar uma olhada no ambiente virtual veja a virulencia dos ataques organizados a setores que até ontem eram venerados como anti-petralha.

      Então quem são esses caras?

      Eles são na verdade parte da sociedade envolta em privilégios e crimes que está perdendo as boquinhas + massa de manobra de servidores que vão pagar a conta com cortes de salários e reforma da previdência. Analise friamente onde estão concentrados os maiores déficits, exceto a aposentadoria rural, que vc vai encontrar de onde vem a organização “armada” (como vc quase disse) disto tudo. E vai encontrar a explicação do RJ porque ele não sai dos jornais e da TV.

      A prova disto é que a av. Paulista está vazia.
      Outra prova eu anunciei que o alto comando (primeiroescalão) estava tentando desmobilizar a parte nisso que lhes confere, e por isso houve gritaria lá dentro, me chegaram uns vídeos insiders coisa bem pesada, num ambiente onde é praticamente proibido abrir a boca, isso corresponde a um motim. Inclusive alguns ataques a pequenos blogs simplesmente desapareceu como eu havia anunciado.

      Os útlimos aparelhos vão definhar, mas não vão sumir.
      Temer é muito esperto, os donos do poder tbm, infelizmente esta guerra não termina com o fim da corrupção, ela tem bases mais profundas, e esta toda impregnada da crença do Estado como babá dos valores morais, seja os de cá, seja os de lá. Não há quase nenhum único puto a defender o caminho da neutralidade, do corte de gastos se intrometendo onde não deve. E sendo assim, a derrota dos PTralhas não significa queda de juros, mas juros ainda mais altos, por motivos completamente opostos. Um paralelo interessante é o que ocorre nos EUA, toda aquela gritaria de defender o produto americano faz o dolar se valorizar e tornar o produto americano menos competitivo. Isto é o bonito da coisa, a realidade é indestrutível, é soberana, as ideologias que tentam entortar a realidade, acabam por gerar efeitos o exato contrário do discurso. Resta ir à Guerra.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • joselito 21 de novembro de 2016 at 12:25

        Quem teria autorizado a entrada do pessoal no tapetim? Diz a lenda que pessoal de um certo gabinete o fez….

        0
        • Lucas 21 de novembro de 2016 at 12:54

          essas pessoas serão desaparecidas.
          vão criar uma false flag culpando os esquerdistas, igual fizeram no incendio do reichtag.
          só não sei se vai dar certo.
          uma coisa é 100%, a intervenção que eu já tinha anunciado que acabaram com ela meses atrás, agora foi a ultima pá de cal, a tenentada ficou a ver navios.

          0
          • CarlosL 21 de novembro de 2016 at 13:56

            70 pessoas sem traje formal andando em velocidade por corredores recheados de câmeras de segurança e ninguém para ver isso……..

            2+
            • avatar
            • Lucas 21 de novembro de 2016 at 14:01

              o diabo mora nos detalhes

              1+
              • avatar
              • CarlosL 22 de novembro de 2016 at 11:59

                São esses que sempre me atraem mais a atenção………

                1+
  • Lucas 21 de novembro de 2016 at 11:46

    From_The_Tower 19 de novembro de 2016 at 09:19
    Galera… não alimentem o troll.
    Cada um que arque com as próprias escolhas.

    From, nós somos os trols
    o main stream continua 90% alienado
    basta ler os comentários do infomoney deste artigo do tópico
    a diferença é que agora eles pensam que toda a culpa é da corrupção
    Snu tzu tem lá uma frase que se vc não conhece o inimigo vc nunca vencerá uma batalha

    ps:
    e é muito divertido, como o CA falou
    o dia que pararem de nos chamar de loucos e outros tantos xingamentos (velho, veado, comunista) aí eu vou me preocupar

    3+
    • avatar
  • Zé Carioca 21 de novembro de 2016 at 12:09

    RosinhA,

    Seja bem vinda ao blog novamente, não nos abandone, queremos seus CVBs em primeira mão e os relatos de çanguiii. Aqui a moderação é em alto nível.

    Agora você continua sendo injusta, por mais que esteja violento o Rio de Janeiro continua lindo. Ontem fui fazer uma trilha na Pedra da Gávea e vi um grupo de miquinhos lindo, um estava usando um colete a prova de balas e capacete, até pensei este miquinho é mais inteligente do que eu. A situação não está tão tensa assim, a perícia falou que o helicóptero não foi abatido e eu acredito, as .50 que vararam o céu era uma forma dos traficantes comemorarem a chegada de policia.

    Mas vamos ao que interessa, por mais calamitosa que esteja a situação do Estado o preço dos imóveis ainda não caiu significativamente. Os bides rosas da década de 30 continuam valendo milhões e os proprietários milionários estão atrasando o condomínio como forma de protesto ao governo golpista, não é falta de dinheiro. E o cheirinho de bife continua forte, cheiro de bife mal passado, com muito çanguiii.

    4+
    • avatar
    • Lucas 21 de novembro de 2016 at 12:58


      conforme falei aqui, moramos no RJ e de tempos em tempos visito o Estado
      na ultima vez foi ilha grande, fazemos amizade fácil fácil, em 5 minutos já estamos na beira da praia tomando cerveja e falando merda

      nada pessoal, cara, minha amizade pelo carioca flui fácil, já cariocA é um pouco mais difícil, exceto quando eu fico muito bebado e começo a falar em inglês elas pessam que eu sou gringo.

      mas putaqueospariu hein, vc querem acabar com o país inteiro? resolvam os seus proprios problemas aí pô

      1+