CMN facilita crédito para imóveis de até R$ 1,5 milhão – G1

Você pode gostar...

Comments
  • EngenheiroSP 30 de setembro de 2016 at 13:39

    Claro, se ninguém tá comprando imóvel de 500 mil, a solução é liberar crédito para 1,5 milhão. Ainda mais com essa fonte inesgotável que é a poupança

    61+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Fernando-SSS 30 de setembro de 2016 at 14:25

    Segundo a ExPrimeiraDama, 500mil é apartamento de pobre!
    Nunca na história deste país, fazer financiamento de mais de R$1 milhão foi tão fácil.
    hahaha… macacos me mordam, eles tentam de tudo mas o BIG PLOC é inevitável.

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 30 de setembro de 2016 at 14:52

    Sobre o tópico:

    A poupança terá sangria de mais de R$ 100 bilhões entre 2015 e 2016. Já estão sem dinheiro suficiente para emprestar nas faixas existentes em virtude da falta de saldo. Por que então implementar uma medida como esta, que é totalmente inócua quanto a seu objetivo de socorrer o segmento imobiliário?

    Paremos para pensar:

    Na Lava-Jato, o que aparece em todos os casos de corrupção, escolha dentre as opções abaixo:

    1) Empreiteiras
    2) Governo
    3) Propina envolvendo imóveis (sitio, cobertura, imóvel para tesoureiro de partido, imóvel para presidente da CUT, etc.,etc., etc)
    4) Todas as anteriores

    Na escolha do Brasil para sediar a copa do Mundo em 2014, que foi decidido pela FIFA em outubro/2007, logo após termos tido 18 construtoras do segmento leve e pesado que tinham feito abertura de capital entre 2006 e 2007 e foram altamente beneficiadas por esta decisão, escolha dentre as alternativa abaixo quais dos principais envolvidos e beneficiados por esta decisão estão envolvidos em escândalos de corrupção:

    1) FIFA
    2) Governo brasileiro
    3) Empreiteiras
    4) Todas as anteriores

    Se você escolheu a opção 4 nas duas perguntas acima, acertou!

    O segmento de construção civil é um parceiro antigo, que não pode ser deixado de lado. Não se trata do partido “A”, “B”, ou “C”, eles sempre foram os parceiros preferenciais de todos os governos. Claro que o PT institucionalizou a corrupção e o agraciamento a este setor, “como nunca antes na história deste país”, no entanto, mesmo com o PT fora, a relação de PPP (promiscuidade público privada) entre a construção civil e o governo continuam.

    Respondendo agora a primeira questão deste comentário: o governo faz isto, embora seja inócuo, porque ele não tem condições de fazer mais do que isto, porque mesmo que fizesse mais, como em 2012 (*), não seria o suficiente, porque toda bolha imobiliária é AUTO-DESTRUTÍVEL. É uma forma do governo dizer para seu parceiro: “Olha, fizemos o máximo que podíamos, não deixamos vocês na mão…”.

    (*) Em 2012 o Governo forçou a mão para termos a menor SELIC de todos os tempos, BB e CEF com os menores juros do crédito imobiliário de todos os tempos, o maior volume de ações heterodoxas do governo em todos os tempos para injetar dinheiro na economia. Qual o resultado para o segmento imobilíário? O pior resultado de todos os tempos! Detalhes e evidências em comentário de tópico anterior.

    O mais curioso é o papel patético da imprensa na divulgação de uma notícia como esta. A Infomoney ainda se deu ao trabalho de dizer que a medida é inócua, mesmo que com algum eufemismo, a maioria nem isto destacou. Pior: trataram o financiamento de imóveis de R$ 1,5 milhão com dinheiro subsidiado por uma aplicação popular como algo normal em um país onde a renda média é de R$ 2 K, em meio a uma crise histórica, sem em nenhum momento destacarem o quanto é absurda esta medida e o quanto é ridícula e típica de uma bolha imobiliária esta total distorção entre oferta e procura de imóveis causada por estes preços fora da realidade…

    53+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 30 de setembro de 2016 at 20:08

      eu não canso de insisitir nessa questão
      a politica corruPTa é a maior responsável pela bolha imobiliária, tanto diretamente quanto indiretamente pelo crédito imoral que enriqueceu oportunistas e até por meios que até parece ser bons motivos, mexendo nos planos diretores, com habitação popular, agora pouco descobri que até no esporte eles infiltraram esquerdistas em canais esportivos pra ficar futucando idéias e discursos.

      MAS mesmo num blog onde as pessoas por seu anonimato deveria se sobressair pela qualidade das análises, eles não conseguem sair do mimimi ideológico. Temos que nos libertar desse atraso de vida

      Ainda ontem postaram uma incrível denuncia que o Doria tem clientes no governo, aliás dos 2 lados, na sua empresa de marketing e video, puxa vida se vc é dono dum restaurante e um PTista senta lá pra almoçar não quer dizer que vc seja corrupto. A questão está licitude dos contratos, tenho nojo dessa tese do é tudo igual. Isso desvia do assunto principal e agrega em nada a discussão, infelizmente, como democracia ainda estamos muito longe de atingir a maturidade política, as pessoas veêm em cachorros-loco como salvação da pátria.

      Serão anos e anos pra pagar a conta do prejuízo financeiro e ainda décadas pra corrigir tudo o que se destrambelhou, a moral, a ética, a educação, a gestão publica a imagem de milhares de pessoas de bem queimadas pela maquina estatal de difamação petralha via internet, acabou de sair a noticia dos 13 blogs com verbas cortados pelo governo federal, e ainda resta outras fontes – sindicatos, meio acadêmico, prefeiturazinhas, e por aí vai.

      Importante destruirmos o mais rápido possível os vermelhos antes que algum extremista-oportunista pegue carona na cauda do cometa, aí meus amigos o prejuízo serão mais 30 anos, será um novo 1969, com tudo o que vcs já sabem que veio pela frente.
      Não me façam falar daqui alguns anos a famosa frase: Eu avisei! agora RECEBA!

      34+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Marcos CG 1 de outubro de 2016 at 13:30

      Excelente análise, CA! Direto ao ponto. O papel da imprensa é mesmo patético! Muito isenta!

      5+
  • Melekento 30 de setembro de 2016 at 15:08

    Vixe, vou correndo comprar 2, um pra morar e outro para investir.
    Nossa que negociao, vou avisar minha familia, meus amigos.
    Uuuuuuuu… acabou a crise!!!!
    Eba, vamos gastar, comprar apartamento em 35 anos, trocar de carro em 06 anos, ir para a Europa no carta de credito em 12x.
    Esse assunto de bolha acabou, desliga o site, por favor.
    Abs.

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Rampion 30 de setembro de 2016 at 15:12

    Chuto no ângulo do lado direito do goleiro mão de alface que os preços dos imóveis vão cair mais ainda:
    “http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/09/fmi-recomenda-revisao-do-salario-minimo-e-reforma-trabalhista-no-brasil.html”

    Bem vindos aos anos 90!
    FHC para presidente tampão em 2017! kkkkkkk

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • bolha real 30 de setembro de 2016 at 19:08

      Petista é igual 666. Certamente pulou o comentário do CA acima quando falou da corrupacao de sindicato e PT.

      Vai votar o que domingo? 13 ou 50?

      27+
      • avatar
      • avatar
  • Louro José 30 de setembro de 2016 at 15:30

    Quem tem dinheiro em ações que fique de olho…

    Deutsche Bank soa alarme na Europa

    Os dez hedge funds que, segundo a Bloomberg, desmontaram rapidamente suas posições e sacaram parte do capital alocado no Deutsche Bank fizeram soar o alarme no sistema financeiro europeu.

    O Deutsche Bank, segundo maior banco de investimento da Europa, precisa pagar 14 bilhões de dólares ao governo norte-americano para que o Departamento de Justiça encerre um litígio civil acerca da negociação de títulos lastreados em hipotecas e atividades de securitização entre os anos de 2005 e 2007. Essas operações fraudulentas do Deutsche, assim como de outros bancos norte-americanos e estrangeiros, foram responsáveis pelo impressionante estouro da crise do subprime em 2008, que quase arrebentou com o sistema financeiro global.

    Assim como os demais bancos envolvidos neste caso dos créditos subprime, o Deutsche provisionava em seu balanço certa quantia para que o processo fosse encerrado no Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Acontece que a multa de 14 bilhões veio muito acima do valor esperado pelos alemães, que possuem cerca de 6 bilhões de dólares provisionados em seu balanço.

    Inicialmente, os 14 bilhões não causaram muito alarde no mercado, pois a multa é negociável e os governos, normalmente, jogam o máximo para cima (neste caso, os 14 bilhões de dólares equivalem ao valor de mercado do Deutsche Bank), para, posteriormente, terem uma boa margem para ceder desconto e fechar acordo.

    Acontece que o receio no mercado aumentou depois que o jornal alemão Die Zeit afirmou que o governo da Alemanha tinha um plano já estruturado para resgatar o Deutsche Bank. Num primeiro momento, o Deutsche Bank seria forçado a vender ativos no mercado, que receberiam garantias do Estado. Caso fosse necessário, num segundo momento, o governo alemão iria comprar 25% do Deutsche Bank e colocá-lo em rota de fusão com o outro gigante financeiro alemão, o Commerzbank (onde o governo já detém 15% de participação).

    Se o governo da Alemanha tem um plano de resgate para o Deutsche Bank, certamente o buraco é muito mais em baixo do que uma multa altamente negociável de 14 bilhões de dólares ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Desde a crise da dívida soberana na periferia da zona do euro, especula-se no mercado que alguns bancos do sistema financeiro europeu estão insolventes.

    Ainda neste ano, os impactos do Brexit sobre a União Europeia criaram pânico no mercado interbancário europeu, com rumores relacionados aos supostos acúmulos de créditos duvidosos nos balanços dos bancos italianos, sendo o Monte dei Paschi di Siena (o terceiro maior banco do País), o mais afetado. O temor foi abafado pelas autoridades europeias, apesar de as dúvidas ainda permanecerem.

    Se existe suspeita em relação à solvência de alguns bancos na Europa, o Deutsche Bank certamente é o olho desse furacão invisível. Cabe ressaltar que no final do mês de junho deste ano, o FMI (Fundo Monetário Internacional) emitiu um relatório apontando que o Deutsche Bank é a instituição financeira que apresenta maior risco à estabilidade financeira mundial.

    A notícia do Die Zeit foi rapidamente negada pelo ministro de Finanças alemão. Outras autoridades políticas no País também reforçaram o coro, rechaçando qualquer possibilidade de resgate. O problema é que, logo em seguida, o Commerzbank veio ao mercado anunciar suspensão do pagamento de dividendos e demissão de nada menos do que 9.600 empregados, levantando suspeita de que o banco já está se preparando para a fusão com Deutsche Bank.

    O plano do governo alemão, portanto, parece realmente existir, apesar das negativas por parte das autoridades políticas. Como se não bastasse, existe outro problema ainda mais grave: o plano, para funcionar, não poderia ter vazado pela mídia.

    Com as novas leis da União Europeia, defendidas rigorosamente pela Alemanha, ficou mais difícil para os governos salvarem os bancos. A segunda parte do plano de resgate do governo alemão (compra de 25% do Deutsche Bank), implicará, justamente, no acionamento de uma resolução que poderá prejudicar detentores de bônus e depositantes do Deutsche Bank.

    Com a resolução acionada, detentores de bônus do Deutsche Bank, no valor de 100 mil euros ou mais por titular, e clientes do Deutsche Bank, com saldo superior a 100 mil euros ou mais por titular, correm o risco de serem forçados a participarem do programa de resgate, podendo perder dinheiro com parte de seus recursos sendo utilizado para recapitalizar o banco.

    Ainda que os correntistas alemães possam contar com o Fundo de Garantia de Depósitos (semelhante ao FGC brasileiro), não está descartado o risco de uma corrida de saques ao primeiro sinal de possível intervenção do governo alemão no banco, o que acionaria a resolução.

    Por este motivo, os dez hedge funds que desmontaram posições no Deutsche Bank fizeram soar o alarme no mercado, pois transmitiram sinais de que estão desconfiados com o banco alemão ou mesmo identificaram riscos de serem acionados pela resolução da União Europeia. Até então, ninguém contava com essa possibilidade.

    As autoridades alemãs e europeias estão preocupadas e devem agir nos próximos dias na tentativa de acalmar os ânimos, pois os movimentos destes hedge funds podem influenciar uma corrida de saques entre correntistas do Deutsche Bank e, consequentemente, contaminar rapidamente o sistema financeiro europeu.

    O mercado acionário alemão tombou nesta quinta-feira, mas ainda assim não houve tempo suficiente para repercutir a notícia vinculada pela Bloomberg, deixando terreno aberto para novas quedas nos próximos dias.

    Com aumento da tensão no mercado, o dólar voltou a subir contra uma cesta de principais moedas globais, mantendo-se dentro de uma tendência de alta de curto prazo. Para os europeus, o dólar é uma das poucas opções de fuga segura.

    Os principais índices de Wall Street repercutiram a notícia da Bloomberg, ainda de forma tímida, até porque os investidores norte-americanos estão aguardando a reação do mercado europeu nos próximos dias. O índice S&P500 voltou a fechar abaixo da linha central de bollinger.

    No Brasil, o índice Bovespa seguiu o tom de Nova York. Notícia perigosa, mas impacto relativamente tímido. O Ibovespa testou e respeitou a linha de resistência localizada na faixa dos 59,5k, fechando ligeiramente abaixo da linha central de bollinger, o que leva a nova perspectiva de teste sobre a primeira linha de suporte da zona de congestão localizada na região dos 57,5k.

    Destaque para o relatório do FMI sobre o cenário econômico brasileiro. A instituição afirmou que o País pode voltar a crescer em 2017, desde que o Congresso aprove as medidas propostas pelo governo com rapidez. O FMI também recomendou que a política monetária se mantenha apertada até que as expectativas de inflação (do mercado) se convirjam mais claramente para o centro da meta.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé Carioca 30 de setembro de 2016 at 16:46

      Grande Louro José, tem visto quedas significativas na zona norte? Acompanho a Zona Sul, especialmente Leblon e Ipanema e os preços ainda estão muito altos apesar de observar ligeira queda. Um apartamento no Selva de Pedras que há um ano atrás custava 1,5M (o mais barato) hoje já se encontra anúncios por 1,2M, apesar dessa ligeira queda ainda acho os preços insanos, pois um imóvel desses é típico de classe média e antes do boom custava 400k.

      12+
      • avatar
      • Louro José 30 de setembro de 2016 at 18:16

        Em geral, nos anuncios quedas entre 10%-20%. Fiquei vários meses sem olhar. Mas amigo que resolveu negociar com corvos falou que chegou a ser oferecido 35% em um imóvel no Cachambi.

        Li naquele blog de imóveis lançamentos que Botafogo já se encontra coisa em torno de 10k/m2. Impensável ano passado, por exemplo.

        8+
        • avatar
        • Lucas 30 de setembro de 2016 at 20:18

          e fico vendo eu tenho pena sério mesmo
          o rj tem alguma maldição vcs ficam presos num vórtice tempo-espaço, a unica coisa que vai pra frente aí é o tráfico
          dei uma olhadinha rapida no debate de vcs, porra isso é 1969 revival Comunistas x Milicos
          Aí eu dou uma gugada nos bairros e caramba, nada mudou, só piora os bairros, se sair daquela meia duzia de obra cartão postal, todos aglomeradas ali na faixa do litoral zona nobre, as cidades dormitórios todas, o faroeste com tantos candidatos assassinados. Não vejo saída pra cidade, vcs perderam a visão do todo, coisa que aqui em sp pelo bairrismo a gente ainda tem, eu mesmo vim prum bairro da periferia mas encontro aqui muita boa qualidade de cidade do interior, fizemos um grupo de segurança a coisa vem melhorando muito, domingo apssado teve corrida no bairro, em breve vamos lançar festa junina, festa do haloween, vamos ocupando espaços, tenho ultimamente me empenhado demais neste tipo de trabalho, os resultados dá muito orgulho. é diferente da sensação quandoe stive aí, de terra de ninguem, anoiteceu, desaparece a população.

          25+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Libertario 30 de setembro de 2016 at 15:34

    Será que com renda de R$ 2.500,00 eu consigo o credito pra comprar um desses de 1,5 milhão?

    Mas e se for um pequeninho mesmo, desses de 500 mil ?

    Quantos meses será que eu demoro pra pagar?

    34+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • FabianoSJC 1 de outubro de 2016 at 18:48

      Cara com essa renda sinto informar mas vc não vai precisar de meses e sim de umas 2 encarnações para quitar o bolhudo rs

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • FabianoSJC 1 de outubro de 2016 at 19:23

      Vai precisar de 2 encarnações para quitar a divida e não meses rs

      4+
      • avatar
  • Cajuzinha 30 de setembro de 2016 at 16:01

    Por Luiz Gerbelli
    SÃO PAULO (Reuters) – A safra de dados divulgados recentemente mostra que a economia brasileira ainda não deslanchou no terceiro trimestre e continua em recessão, revelando que os avanços nos índices de confiança não têm se refletido numa melhora concreta da atividade econômica.
    Play
    Unmute
    Fullscreen
    A dificuldade de reação ficou evidente com a divulgação do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), que funciona como sinalizador do Produto Interno Bruto, que recuou 0,09 por cento em julho na comparação com junho. A expectativa de economistas consultados pela Reuters era de um avanço de 0,25 por cento.
    “Os números mostram uma ou outra estabilização, mas o grosso dos indicadores ainda é de frustração”, avaliou o economista-chefe do Banco Fator, José Francisco de Lima Gonçalves.

    “Temos um horizonte que parece ser mais positivo, mas não acho que a volta da economia vai ocorrer tão cedo porque os juros e o comércio internacional não ajudam”, avaliou Zeina Latif, economista-chefe da XP Investimentos. Para ela, houve uma precipitação nas expectativas para a melhora da atividade econômica.
    “O setor produtivo ainda está bastante machucado por causa da crise, e o mercado de trabalho não completou o seu ciclo. A quantidade de demissões diminuiu, mas os números ainda são bem fortes”, afirma.
    Zeina destaca que, mesmo que o BC inicie um processo de redução da Selic, os efeitos na economia só devem aparecer com mais força no ano que vem.

    Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/economia/indicadores-do-3-tri-mostram-fragilidade-economia-deve-seguir-em-recessao-apontam-analistas-20208752.html#ixzz4LldUGEdB

    10+
    • avatar
  • Cajuzinha 30 de setembro de 2016 at 16:02

    Por Luiz Gerbelli
    SÃO PAULO (Reuters) – A safra de dados divulgados recentemente mostra que a economia brasileira ainda não deslanchou no terceiro trimestre e continua em recessão, revelando que os avanços nos índices de confiança não têm se refletido numa melhora concreta da atividade econômica.
    Play
    Unmute
    Fullscreen
    A dificuldade de reação ficou evidente com a divulgação do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), que funciona como sinalizador do Produto Interno Bruto, que recuou 0,09 por cento em julho na comparação com junho. A expectativa de economistas consultados pela Reuters era de um avanço de 0,25 por cento.
    “Os números mostram uma ou outra estabilização, mas o grosso dos indicadores ainda é de frustração”, avaliou o economista-chefe do Banco Fator, José Francisco de Lima Gonçalves.

    “Temos um horizonte que parece ser mais positivo, mas não acho que a volta da economia vai ocorrer tão cedo porque os juros e o comércio internacional não ajudam”, avaliou Zeina Latif, economista-chefe da XP Investimentos. Para ela, houve uma precipitação nas expectativas para a melhora da atividade econômica.
    “O setor produtivo ainda está bastante machucado por causa da crise, e o mercado de trabalho não completou o seu ciclo. A quantidade de demissões diminuiu, mas os números ainda são bem fortes”, afirma.
    Zeina destaca que, mesmo que o BC inicie um processo de redução da Selic, os efeitos na economia só devem aparecer com mais força no ano que vem.

    7+
    • avatar
      • Cajuzinha 30 de setembro de 2016 at 16:11

        Acordos entre lojistas e administradores de shopping centers, contemplando, entre outros fatores, descontos temporários em preços de aluguel, devem seguir favorecendo uma relativa estabilidade nas taxas de ocupação dos empreendimentos este ano e no começo de 2017.

        Apesar da melhora recente em indicadores de confiança tanto do consumidor como do empresariado, ainda são escassos os sinais de retomada efetiva do consumo dado o quadro ainda desafiador da economia brasileira, afirmam especialistas do setor.

        “O que tem acontecido, mas em escala ainda bem fraca, é alguma diminuição na vacância em razão de acordos entre os empreendedores e os comerciantes, favorecendo os comerciantes com descontos (no aluguel de lojas) em razão da demanda fraca”, disse o diretor de relações institucionais da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), Luis Augusto Ildefonso da Silva.

        Na visão dele, houve uma atenuação no ambiente de incertezas políticas, mas ainda são necessárias várias condições para a economia se reestruturar de modo a permitir uma melhora nos valores dos alugueis das lojas.

        “Não há nenhum indicador, nenhuma previsão de quando essa situação econômica possa ser modificada”, disse Silva.

        http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/09/negociacao-deve-garantir-ocupacao-de-shoppings-ate-2017.html

        8+
        • avatar
        • fanfarraum 30 de setembro de 2016 at 16:26

          Começa com “melhora recente em indicadores de confiança tanto do consumidor como do empresariado” e termina com “Não há nenhum indicador, nenhuma previsão de quando essa situação econômica possa ser modificada”!

          Não há nenhum indicador. Apenas a dita “confiança”.

          8+
          • avatar
  • Cajuzinha 30 de setembro de 2016 at 16:05

    29/09/2016 23h05 – Atualizado em 29/09/2016 23h05
    GDF vai enviar novo projeto à Câmara Legislativa para aumentar IPTU
    Valor está defasado desde 2008 e será corrigidos ‘suavemente’, diz governo.
    Governo bateu limite da LRF e tenta salvar caixa; em 2015, lei não passou.

    12+
    • avatar
    • avatar
  • Lord of All 30 de setembro de 2016 at 16:08

    Crédito tem bastante. Aliás sempre teve nos bancos. Quero ver alguém tomá-lo.

    11+
    • avatar
    • Lord of All 30 de setembro de 2016 at 16:12

      A propósito, no G1:

      “Desemprego fica em 11,8% no trimestre encerrado em agosto
      É a maior taxa da série da Pnad, que começou no 1º trimestre de 2012.
      Número de desocupados chegou a 12 milhões no país, segundo o IBGE.”

      11+
      • avatar
  • Cajuzinha 30 de setembro de 2016 at 16:15

    Padilha: números indicam que País ainda deverá ter agravamento no desemprego

    postado em 30/09/2016 15:37
    Agência Estado
    Porto Alegre, 30 – O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse nesta sexta-feira, 30, que os números indicam que ainda deverá haver algum agravamento no mercado de trabalho no Brasil. Isso, segundo ele, reforça a necessidade de avançar nas reformas propostas pelo governo, principalmente na área fiscal, o que criaria um ambiente propício para a retomada da economia e a geração de empregos.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • cesarkebrado 30 de setembro de 2016 at 23:10

      E vai acelerar loucamente os numeros do desemprego, infelizmente..

      6+
      • avatar
      • avatar
    • gmlinux 1 de outubro de 2016 at 09:10

      Um realista

      5+
      • avatar
      • avatar
  • CA 30 de setembro de 2016 at 16:54

    Pegando trechos de algumas notícias colocadas acima:

    Ironic Mode ON

    Sobre o Deutsche Bank:

    “Com aumento da tensão no mercado, o dólar voltou a subir contra uma cesta de principais moedas globais, mantendo-se dentro de uma tendência de alta de curto prazo. Para os europeus, o dólar é uma das poucas opções de fuga segura.”

    Comento: Pô, ninguém vai enviar a “brilhante” teoria do Tsumoney da EmpiriCUs para os europeus? Eles não sabem que aqui é o melhor país do Mundo para colocarem os trilhões de liquidez que possuem? Eles deviam comprar R$!

    Sobre a “saúde” da economia:

    ““Temos um horizonte que parece ser mais positivo, mas não acho que a volta da economia vai ocorrer tão cedo porque os juros e o comércio internacional não ajudam”, avaliou Zeina Latif, economista-chefe da XP Investimentos. Para ela, houve uma precipitação nas expectativas para a melhora da atividade econômica.
    “O setor produtivo ainda está bastante machucado por causa da crise, e o mercado de trabalho não completou o seu ciclo. A quantidade de demissões diminuiu, mas os números ainda são bem fortes”, afirma.”

    Comento: Ah, o culpado é o juros? Pensei que ele era uma consequência da total inação para resolver o déficit fiscal, dentre outros fatores. Quer dizer que inadimplência e endividamento das famílias e das empresas em patamares recorde não são problemas? E eu achando que a onda de euforia pelas expectativas positivas infundadas ia resolver tudo…

    Ironic Mode OFF

    Ah, hoje é dia 30/set., encerra-se aquele prazo que eu havia informado de 6 meses (*) para que o mercado deixasse de se iludir com as promessas mirabolantes e sem fundamento de que o novo governo Temer operaria milagres. Os dados do IBC-Br e as análises quanto aos mesmos, como diria o PXDPF, são um Çinal (sic)…

    (*) o ILUSIONISMO da recuperação mirabolante baseada em expectativas infundadas tinha um “prazo de vida”: iniciou-se na segunda quinzena de março/2016 quando todos já sabiam que Dilma sairia via impeachment e se concluiria em 6 meses, até 30/set/2016, quando ficaria claro a todos que não havia nenhum motivo razoável para que isto acontecesse, uma vez que não teríamos nenhuma solução rápida para questões como aumento de desemprego, queda na renda real, endividamento e inadimplência de famílias e empresas em patamares muito elevados, etc., etc., etc…

    17+
    • avatar
    • avatar
    • Libertario 30 de setembro de 2016 at 17:47

      Poxa CA, então quer dizer que não é agora que vai????

      9+
      • avatar
  • Dr. Estranho 30 de setembro de 2016 at 17:04

    Recebi este email da empiricus. A leitura é cansativa, mas apenas reproduz o que diversas vezes foi dito aqui.
    Olivia Alonso
    ” O mapa para atravessar o campo minado da compra na planta. Por Marcio Fenelon, especialista em mercado imobiliário 22/08/2016
    Caro leitor,
    Fui obrigado a interromper a série sobre alocação de ativos para falar sobre os problemas de crédito que os compradores de imóveis na planta estão enfrentando.
    Foi em 24 de fevereiro de 2015 que escrevi sobre os cuidados que nossos leitores deveriam tomar com a compra de imóveis na planta. Somente depois de longos 19 meses é que tivemos a primeira manchete de impacto na mídia.
    A Viver não aguentou o tranco de alto endividamento, distratos e falta de linhas de crédito e pediu recuperação judicial.
    Sempre digo e repito que, quando aparece na grande mídia, geralmente é tarde demais. Torcemos para que a empresa saia dessa, mas, infelizmente, o cenário complicou para quem ainda não recebeu o imóvel.
    Dificilmente alguém conseguirá vender um imóvel não entregue de uma empresa que está nessa situação. Agora é só torcer, mesmo!
    Mas uma recuperação judicial ainda não significa que tudo está perdido. Somente se não houver sucesso na recuperação é que se inicia o processo de falência, em que ativos são vendidos para pagar os credores, que receberão numa determinada ordem.
    O maior risco é que o imóvel comprado e ainda não recebido seja incluído nessa lista de ativos a serem vendidos. Nesse caso não se recebe o imóvel e o comprador entra na lista de credores. É perda na certa, pois geralmente os ativos vendidos não são suficientes para pagar todas as dívidas.
    Em termos jurídicos, estão mais protegidos desse problema aqueles projetos que estão sob o regime de patrimônio de afetação. Esse modelo foi concebido exatamente para proteger os compradores de uma eventual falência, como aquela que aconteceu com a Encol.
    A vantagem é que os ativos já estão juridicamente separados, não se confundindo com o patrimônio da incorporadora. O total de contas a receber e aplicações que estão separados têm uma grande probabilidade de serem suficientes para terminar o projeto.
    O maior risco ficará por conta de eventuais estouros do orçamento de obra, que deverão ser pagos pelos compradores.
    Mas, mesmo nesses casos, é necessário indicar nova empresa para a construção, recuperar os projetos de engenharia e organizar o recebimento dos outros compradores, dentre outras muitas providências.
    Não prometo um processo sem grande dor de cabeça, porém o patrimônio estará protegido.
    Para saber se um projeto está no patrimônio de afetação, é só verificar o registro da incorporação no cartório que estará indicado no contrato de compra e venda.
    Desde fevereiro de 2015, já recomendávamos a nossos leitores que a compra na planta fosse feita apenas para projetos registrados sob o regime de patrimônio de afetação.
    Em minhas pesquisas com advogados, descobri que as famosas Sociedades de Propósito Específico (SPEs), tão usadas pelas incorporadoras, não têm nenhuma garantia em relação às falências e, portanto, devem ser evitadas.
    Quem vai ser a próxima a quebrar?
    Lendo as últimas matérias na mídia fica a impressão de que todas as incorporadoras irão quebrar, o que é um enorme exagero, na mesma medida que era um absurdo não falar nada sobre esses riscos 17 meses atrás.
    Existem boas incorporadoras das quais eu compraria um imóvel na planta hoje. É importante separar o joio do trigo, pois você pode deixar um bom negócio por um medo infundado.
    A forma mais direta e mais fácil de calcular a probabilidade de falência de uma empresa é usar um índice bolado por um professor da New York University chamado Edward Altman.
    Conhecido como índice z de Altman (Altman z-score), ele leva em consideração a situação dos ativos, a rentabilidade e as vendas para produzir um índice que avalia a probabilidade de uma empresa ir à falência nos próximos dois anos.
    No site http://www.creditguru.com/CalcAltZ.shtml há um aplicativo que calcula o índice z com base nos montantes imputados.
    Os resultados devem ser interpretados da seguinte forma:
    Índice z maior que 3: empresa segura;
    Indice z entre 2,7 e 2,99: alerta, cuidado;
    Índice z entre 1,8 e 2,7: boas chances de a empresa ir à falência em até dois anos;
    Índice z menor que 1,8: alta probabilidade de problemas financeiros.
    A recomendação é que você compre imóvel na planta apenas de alguém com índice z maior que 3.
    Onde achar os dados necessários
    Para obter os números para calcular o índice z, tudo o que você precisa é a última demonstração financeira anual da empresa.
    As empresas negociadas em bolsa – de capital aberto – divulgam essas demonstrações em seus sites, na área de relacionamento com investidores.
    As empresas que não são negociadas em bolsa, com receita bruta acima de 300 milhões de reais ou ativos acima de 240 milhões de reais ou simplesmente que sejam sociedades anônimas – “S.A.” no fim do nome – são obrigadas a publicar as suas demonstrações financeiras.
    O que acontece é que as empresas não facilitam o acesso aos números, então, você vai precisar pesquisar no site do Diário Oficial do Estado de origem da empresa, geralmente disponível on-line.
    Por outro lado, se você está pensando em comprar um imóvel na planta de quem não é obrigado a publicar as demonstrações, minha sugestão é pedir para a própria empresa. A recusa em fornecer já é suficiente para desistir da compra.
    Muito além do aspecto de crédito
    Além da questão de crédito, existem outros seis aspectos que precisam ser analisados quando você comprar um imóvel na planta. Estou preparando um guia completo sobre esse assunto que fará parte de um material que logo estará à disposição dos assinantes do Valor Imobiliário PRO. Aguarde a novidade!
    Alocação de ativos
    Na semana que vem, voltaremos ao assunto da decisão de alocação de imóveis na sua carteira de investimentos.
    Abraço!

    8+
    • avatar
    • CA 30 de setembro de 2016 at 18:49

      Sobre o trecho:

      “Conhecido como índice z de Altman (Altman z-score), ele leva em consideração a situação dos ativos, a rentabilidade e as vendas para produzir um índice que avalia a probabilidade de uma empresa ir à falência nos próximos dois anos.”

      KKKKKKK (by Ravoc)

      Poxa vida, estão de sacanagem! Se olharmos no ReclameAqui, veremos que muitos dos “investidores” em imóveis na planta tem sérias dificuldades quanto ao uso do idioma, imagine estas pessoas tentando fazer a análise que eles recomendam acima!

      Outros pontos:

      Que vendas e estoques vão considerar no cálculo acima? Vão conseguir levantar qual o percentual das vendas na planta que são propositalmente FALSAS, para famílias que não terão renda para adquirir o crédito imobiliário na entrega do imóvel? Vão conseguir levantar o volume de distratos que “ainda não foram reconhecidos”, com os quais as construtoras estão PEDALANDO, às vezes por mais de 1 ANO? Estes números afetam todo o cálculo, pois influenciam nas vendas, nos ativos e na rentabilidade, ou seja, está tudo FORTEMENTE MAQUIADO para algumas construtoras, como vão chegar em um resultado minimamente razoável que indique a pretensa “solidez financeira” das construtoras, nestas condições?

      Só faltou falar sobre o essencial: qual a vantagem de comprar na planta, ou melhor, qual o sentido de comprar um imóvel na planta? Você “compra” algo que ainda não existe, onde você só tem uma garantia, a de que o preço que você vai PAGAR todo mês sobe pelo INCC, mas onde você não tem nenhuma garantia de que o preço de mercado vai acompanhar estas subidas, ao contrário, desde 2013 uma infinidade de evidências em sentido contrário, com o imóvel caindo de preço. Você financia a construtora, paga a mais todo mês com os reajustes do INCC, vê o saldo devedor crescer, tudo isto apesar de estar fornecendo caixa para ajudar a sustentar a obra, corre vários riscos, inclusive o da quebra da construtora, onde no mínimo vai ter um transtorno enorme, com forte adiamento e desvalorização do empreendimento e em troca disto tudo vai receber um imóvel em que vai pagar mais caro do que se deixasse para comprar no ato da entrega sem ter nenhum destes problemas???

      Definitivamente, esta galera da EmpiriCUs é uma grande piada!

      18+
      • avatar
      • avatar
      • gmlinux 1 de outubro de 2016 at 07:40

        O cara falou que existe grande possibilidade de que o saldo disponível (caso de afetação) seja suficiente para finalizar a obra.
        Supondo que a obra começou com os 30% vendidos, a vista, já duvido que seria.
        Supondo 80% vendido, com 30% recebido em média, não parece suficiente, pior, a maioria ai esta esperando o financiamento.
        Acho que o patrimônio de afetação não vai garantir grandes coisas…

        4+
        • avatar
  • FOCAnoMercado 30 de setembro de 2016 at 17:07

    Relembrar é não esquecer !

    2012 – Rio: preços de imóveis aumentam até 700% em dez anos
    http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/noticias/rio-precos-de-imoveis-aumentam-ate-700-em-dez-anos-20120420.html

    2013 – Financiamento de imóveis de luxo acima de R$ 1 milhão sobe 700% em SP

    http://msn.revistaimoveis.zap.com.br/158393-financiamento-de-imoveis-de-luxo-cresce-quase-700.html

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • rodrigosp 30 de setembro de 2016 at 17:47

    Ainda estou curioso para saber o que vai acontecer com esse monte de apartamento ditos de luxo em SP!

    São prédios e mais prédios na região da zona da sul, se andarem por aqui no Campo Belo, Brooklin, Panamby, Ana Rosa, Vila Mariana, Paraíso, Moema, Ibirapuera e VL Nova Conceição vão ver uma infinidade de prédios, alguns prontos, outros em obras “desaceleradas”.

    Em meados de 2012, por exemplo, vi um apartamento no Campo Belo, grande e “muderno”, entregaram no inicio de 2013 e ainda hoje vejo os corvos no empreendimento!

    Os prontos, a grande maioria vazios, dá para perceber dando uma pescoçada esperando o transito andar que a ocupação não passa de 30%!

    Na região da Luis Góis, por exemplo, tem um prédio pronto, esse não de é luxo, não sei a metragem, mas o prédio está totalmente vazio, você passa na frente e a impressão que dá é que a justiça embargou o prédio inteiro, não fosse a placa de corretores na grade do condomínio!

    Eu sei que o que vocês vão responder, vão responder “ploc” ou “é çangui”, mas na pratica fico realmente curioso, esses apartamentos vão ficar lá jogados sendo deteriorados pelo tempo, como um usuário postou aqui, o custo de manutenção é alto (se não me engano 2% a.a o valor imóvel me corrijam se estiver errado), as construtoras que ainda não quebraram tem um custo alto de manutenção não só no próprio apartamento, mas também em todo condomínio, se não deixarem “arrumadinha” as áreas comuns, não vendem!

    Fora o IPTU e o valor do condomínio que por baixo deve bater 2k por unidade encalhada, isso já comentamos aqui!

    Espero estar vivo daqui 5 anos pra ver o que vai acontecer! Minha opinião é que esses imóveis acabem indo para leilão, não sei será via leilão judicial ou não, mas esses imóveis de 1.5KK pra cima vão acabar sendo arrematados por uma merreca e quem soube esperar vai deitar e rolar, parece tão óbvio que uma simples voltinha nas regiões você percebe o vazio, parece fazer eco!

    Deixo uma observação um tanto quanto estranha das pessoas, não é necessário um “ser” de extrema sabedoria para ver que os prédios estão ocos por dentro, é sério, é no mínimo assustador, pelo menos para nós que observamos os prédios, talvez por isso fiquemos mais assustados e ainda sim a maioria da população continua acreditando que imóvel é um ótimo negócio???

    Bom, até lá, fica minha curiosidade sobre o trágico fim de tantos apartamentos apodrecendo, trágico, sqn!!!

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • FOCAnoMercado 30 de setembro de 2016 at 18:15

      A resposta para sua curiosidade, esse vai ser o futuro de boa parte !
      https://www.youtube.com/watch?v=_RpiH9LnZ_8

      10+
      • avatar
      • avatar
    • Marcio 30 de setembro de 2016 at 18:39

      Também pode acontecer isso aqui:
      https://www.youtube.com/watch?v=2yL7t0j_4tQ
      A partir do 5:20 min, aparecem alguns frequentadores do blog rsrs

      6+
      • avatar
    • cesarkebrado 30 de setembro de 2016 at 21:58

      Outro dia eu estava vendo um apartamento para alugar uns 15 dias no guaruja, morro do maluf bem frente ao mar, o pessoal ainda pede por volta de 500 o dia, mas, procurando apartamento que alugaria tambem fixo mensal, já se acha varios por 3 k com boleto fechado, ou seja, incluindo condominio e iptu, agora, sabe quanto de iptu? 7 k/ano e o condomínio ? 900/mês. Aí você vê porque o camarada esta alugando um super Ap. de 130 m2 todo mobiliado e com 2 garagens por esse preço. E isso porque estamos falando de um cara até meio esperto, que prefere ficar com +1,5 k alugando do que amargar -1,5 ao mes fechado com um ou outro aluguel de 500/dia ao ano.

      6+
      • avatar
      • avatar
    • cesarkebrado 30 de setembro de 2016 at 22:20

      Inclusive nesse assunto, tem umas casas que já estão a mais de 8 – 10 meses para alugar, e percebi hoje duas com janelas quebradas ficando vandalizadas, e me bateu lembrança gente, isso era normal antes da bolha. Eu estava até falando para minha esposa a tarde, que antes da bolha, um imovel, não valia o que se gastava para construir, alguem lembra disso? Se você resolvesse comprar terreno e construir, e em seguida decidisse vender, você não conseguia mais que 80% do valor gasto m smo com a casa zero. Por isso nem existia esse negocio de construir pra vender. Eu acho que não vai chegar a tanto, se chegar vai ser apenas no período de maior aperto economico, mas, “creio” que depois do aperto os financiamentos voltaram e a coisa tende a aquecer, e aí quem sabe aqueça de maneira minimamente controlada e racional já que imovel não é ouro nem titanio, não possui raridade, basta dar tempo e as forças do mercado darão sempre conta de suprir.

      5+
      • avatar
    • Dazelite 3 de outubro de 2016 at 12:07

      Vejo por aqui muita gente falando que tudo vai acabar em leilão. Na minha visão NEM ISSO vai acontecer pelo mecanismo inerente ao próprio leilão. Em 2ª praça, que é a última oportunidade, não se arremata por menos de 50% do valor de AVALIAÇÃO. O problema é que essa avaliação não é feita por pessoas com serenidade e sabedoria necessárias para fazer o mercado andar, mesmo com valores supostamente “reais”. É feito por “peritos” ou pior, por Oficiais de Justiça que não fazem a mais pífia ideia do que seja bolha ou crise, por isso a avaliação sempre estará lá em cima, impedindo arrematações, como já está ocorrendo hoje.

      1+
      • avatar
  • zedabolha 30 de setembro de 2016 at 19:20

    Louro José

    Em geral, nos anuncios quedas entre 10%-20%. Fiquei vários meses sem olhar. Mas amigo que resolveu negociar com corvos falou que chegou a ser oferecido 35% em um imóvel no Cachambi.

    Li naquele blog de imóveis lançamentos que Botafogo já se encontra coisa em torno de 10k/m2. Impensável ano passado, por exemplo.

    0

    rodrigosp

    Ainda estou curioso para saber o que vai acontecer com esse monte de apartamento ditos de luxo em SP!

    São prédios e mais prédios na região da zona da sul, se andarem por aqui no Campo Belo, Brooklin, Panamby, Ana Rosa, Vila Mariana, Paraíso, Moema, Ibirapuera e VL Nova Conceição vão ver uma infinidade de prédios, alguns prontos, outros em obras “desaceleradas”.

    Em meados de 2012, por exemplo, vi um apartamento no Campo Belo, grande e “muderno”, entregaram no inicio de 2013 e ainda hoje vejo os corvos no empreendimento!

    Os prontos, a grande maioria vazios, dá para perceber dando uma pescoçada esperando o transito andar que a ocupação não passa de 30%!

    Na região da Luis Góis, por exemplo, tem um prédio pronto, esse não de é luxo, não sei a metragem, mas o prédio está totalmente vazio, você passa na frente e a impressão que dá é que a justiça embargou o prédio inteiro, não fosse a placa de corretores na grade do condomínio!

    Eu sei que o que vocês vão responder, vão responder “ploc” ou “é çangui”, mas na pratica fico realmente curioso, esses apartamentos vão ficar lá jogados sendo deteriorados pelo tempo, como um usuário postou aqui, o custo de manutenção é alto (se não me engano 2% a.a o valor imóvel me corrijam se estiver errado), as construtoras que ainda não quebraram tem um custo alto de manutenção não só no próprio apartamento, mas também em todo condomínio, se não deixarem “arrumadinha” as áreas comuns, não vendem!

    Fora o IPTU e o valor do condomínio que por baixo deve bater 2k por unidade encalhada, isso já comentamos aqui!

    Espero estar vivo daqui 5 anos pra ver o que vai acontecer! Minha opinião é que esses imóveis acabem indo para leilão, não sei será via leilão judicial ou não, mas esses imóveis de 1.5KK pra cima vão acabar sendo arrematados por uma merreca e quem soube esperar vai deitar e rolar, parece tão óbvio que uma simples voltinha nas regiões você percebe o vazio, parece fazer eco!

    Deixo uma observação um tanto quanto estranha das pessoas, não é necessário um “ser” de extrema sabedoria para ver que os prédios estão ocos por dentro, é sério, é no mínimo assustador, pelo menos para nós que observamos os prédios, talvez por isso fiquemos mais assustados e ainda sim a maioria da população continua acreditando que imóvel é um ótimo negócio???

    Bom, até lá, fica minha curiosidade sobre o trágico fim de tantos apartamentos apodrecendo, trágico, sqn!!!

    1+

    Em Niterói começaram a construir um hotel ao lado da Facu de Engenharia da Ufa, região de privilegiados. A radio corredor informou que o lançamento era para os jogos olimpicos de 2016. Passou a data e ainda não foi inaugurado. A espiga cresceu, mas, por dentro não está madura. Ainda não dá para comer. Silencio quase total. Procurando de lupa se encontra gente trabalhando lá dentro.

    7+
    • avatar
  • pedrovinix 30 de setembro de 2016 at 19:52

    Apesar dele ter sido raso, e falar o que todos sabemos, disse a verdade. deixei meu comentário lá.
    TIJOLOS

    http://g1.globo.com/economia/blog/samy-dana/post/samy-dana-responde-desfaco-investimento-para-comprar-imovel.html

    3+
    • avatar
    • Lucas 30 de setembro de 2016 at 20:56

      perceberam a mensagem nas entrelinhas
      “tijolos”
      obrigado pelo livro autografado samy

      se for pra morar, ao invés de alugar, não conta o IR a delcarar, morar tem uma leve vantagem.
      mas tem uma coisa que o samy não falou, 1 milhão, ao comprar, vc é tributado no aporte, são as taxas, impostos e custas de se adquirir um imóvel seja pra depois alugar ou vender, Se vc tem 1 milha, na verdade vc pode comprar um imovel de 900k, aí vc aplica a rentabilidade que nesse patamar não passa de 0,3%am
      Investindo em bancos de ponta neste valor eles estão rendendo 1,1%, os 0,9% é ultra conservador
      as contas que eu faço são:
      1,1 x 1kk
      0,3 x 900k

      11 mil contra 2,7 mil
      4x pior.

      e a inda tem a liquidez, num é imediata, se surgir de novo aquela TD de IPCA+8% vc adquire em 3 dias
      se vc tem um imóvel, levaria meses e meses mais outrs 10% (ou mais) de custos pra transformar tijolo em papel.

      então fica 11mil X

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Louro José 30 de setembro de 2016 at 22:23

        Nem precisa fazer conta. Melhor já descartar a compra de cara

        7+
        • avatar
        • reznor 30 de setembro de 2016 at 23:38

          Exatamente. O Lucas ainda faz esse serviço de utilidade pública em calcular o tamanho da trolha para os zelotes de tijolos.
          Bondade sua, caro Lucas. Mas deixem arder. Como disse o Odorico, temos que cultivar os 666. Rentistas precisam de clientes para sustentar o rentismo ad infinitum.
          Caros BIBistas, estamos chegando ao fim de 2016. Esse blog já vem apontantando sinais / dados / argumentos / fatos / casos de vida real / cálculos / dramas / sugestões de investimento, desde (salvo engano) 2010.
          Se nessa altura alguém, seja bolhista ou triple-six, ainda cogita comprar imóvel é porque precisa provar algo a alguém.
          Mandem ver. Comprem. Sério, metam a ficha.

          E PNJ.

          9+
          • avatar
  • cesarkebrado 30 de setembro de 2016 at 23:02

    Rapaziada, 10% de queda na arrecadação de imposto! O negocio vai ficar louco.
    quais são as primeiras coisas que as empresas param de pagar na crise?
    seguro
    imposto
    fgts de empregado
    condominio
    aluguel
    banco
    fornecedor
    salarios
    Nisso consegue se arrastar por até um ano, MAS, na minha opinião depois que se enrrola com “banco” NÃO tem mais salvação MESMO que acontecer um milagre economico no país como o “sonhado” tsunami de dolares e euros. Eu to pra falar (puro achismo meu) que mais de 40% das micro e pequenas já está na fase sem retorno e por isso vai começar a acelerar loucamente os numeros de desemprego até bater nos 30 – 40 % que se deu lá na Espanha, Grecia.
    Eu aposto em 16% já em dezembro e 20% em janeiro.

    Antes que eu esqueça, parece que tem uma liminar valendo pro Estado de SP apenas, que o SSPC e SERASA só pode inscrever após notificação do devedor (via correio mesmo) e nessa, por conta do custo, as novas inscrições cairam 80%. Aí eu pergunto ao bolhistas: será que isso não esta falseando os dados? Ajudando a distorcer o retrato da inadimplencia nacional.

    7+
    • avatar
    • Cesar_DF 1 de outubro de 2016 at 06:25

      Acho que os investidores internacionais irão esperar ver quem será eleito para presidente em 2018, antes de colocar dinheiro aqui.

      7+
      • avatar
      • gmlinux 1 de outubro de 2016 at 07:48

        Nada, investidor vai esperar bem mais do que isto, mas o dinheiro de curto prazo, este vai vir e ir como ocorreu na última eleição…

        5+
        • avatar
    • Cambura-SC 1 de outubro de 2016 at 23:47

      Não, se não fizer reformas, chega no máximo a 16%

      3+
      • avatar
  • Alemon Fritz 30 de setembro de 2016 at 23:32

    Secovi-SP estima vendas de 16 mil imóveis residenciais novos em 2016

    as vendas de imóveis residenciais novos totalizem 16 mil unidades em 2016, e 20,1 mil em 2015. Já os lançamentos devem totalizar 17 mil unidades neste ano, ante 23 mil no ano passado.
    na verdade vamos vender mais de 20 mil unidades, mas os distratos estão em torno de 26%

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/09/30/internas_economia,809497/secovi-sp-estima-vendas-de-16-mil-imoveis-residenciais-novos-em-2016.shtml

    vende 16 e lança 17mil , não vai acabar nunca….
    Para um estoque de 111mil imóveis= 7anos de imóveis, ou mais se tiver lançamentos, kkkk

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • reznor 30 de setembro de 2016 at 23:51

    CA, desculpe-me se vc já tratou do assunto aqui anteriormente.
    Mas, vc teria algum comentário sobre o fato do IFIX estar na máxima histórica?
    Senão me engano o índice foi pro chão em janeiro deste ano, mas de lá pra cá só vem crescendo.
    Parece até o Nasdaq, bem bolhudinho. Mas no cenário atual (isto é, desde 2014), não há lógica que sustente um índíce de fundo imobiliário performar tão bem.

    4+
    • avatar
    • CA 1 de outubro de 2016 at 00:23

      Reznor,

      O Alemon Fritz respondeu bem logo abaixo. Complemento apenas que além dos casos que ele mencionou, temos alguns contratos sem reajustes, que garantem maior estabilidade e que junto com estes casos mencionados pelo Alemon Fritz garantem esta rentabilidade.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • reznor 3 de outubro de 2016 at 08:48

      Obrigado a ambos pelos esclarecimentos!

      0
  • Alemon Fritz 30 de setembro de 2016 at 23:59

    sáo so os fundos de CRI e LCI menos expostos aos riscos (aluguel comercial por ex com vacancia e inadimplencia), são fundos de recebíveis de créditos (kinea por ex) e por fundos que não sofrem reajustos ao longo do contrato…

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 1 de outubro de 2016 at 00:08

    o Kinea Rendimentos Imobiliários aplica não em imóveis mas em papéis imobiliários, como LCI (8% do patrimônio) e CRI (90%). Do total, 35% da carteira é corrigida pelo IPCA e 57% ao CDI. O fundo projeta um rendimento de 13% ao ano.
    Os papeis de alugueis com menos vacancia são os logisticos (depósitos), outros para Cursos e Universidades e para agencias bancarias..

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 1 de outubro de 2016 at 02:08

    CVR

    Passei hoje no aeroporto de Florianópolis e por causa da inauguração do Uber aqui tinha uns 6 guardas municipais, 2 militares e mais uns 2 fiscais da prefeitura.
    Conseguiram apreender um carro do Uber. O pobre motorista levou R$1.600 em multas + taxas que vão dar quase R$3mil em encargos pra retirar seu carro.

    Por isso o Brasil é o país dos juros, porque empreender nessa zona é só prós malandros… Porque prós honestos prefiro nem comentar.

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • cesarkebrado 1 de outubro de 2016 at 09:35

      Uma vez vi um cientista politico dizer que no Brasil, diferente dos Países de matiz Inglesa ou Alemã, não havia sido criado no sistema político proteção contra lobe de grupos organizados. Por isso ele defendia veementemente o voto distrital puro, que funcionaria para barrar a influencia das minorias organizadas, já que dentro do distrito só se ganha agradando “a geralzona”, assim (no distrital), os Politicos tenderiam a sempre tomar medidas que beneficiem a maioria da sociedade.
      Hoje todo mundo sabe que as minorias organizadas em torno de seus candidatos elegem mais que os 80% da população que vota espalhado em varios candidatos. Agora sobre o Uber x taxi, o que se tem é a evolução por conta da telefonia movel de dados que evoluiu, se antes era necessário que houvesse um ponto de taxi para ter lá um telefone fixo e o numero de locais viaves para esses pontos era limitado fisicamente (por isso precisava de licença), hoje, no modelo do Uber (e outros) essa limitação fisica caiu não havendo mais motivo para licença “limitada” pelo menos nesse modelo “sem ponto fixo”. Agora que deve haver uma regulamentação e uma licença “ilimitada”, isso deve, e deixando de ser “limitada” deixara tambem de existir o ágil que sempre existiu para se “comprar” a licença de taxi, vai ser uma mafia a menos.

      10+
      • avatar
  • Leonardo M. 1 de outubro de 2016 at 02:14

    Correcao:

    6 carros apreendidos apenas no 1 dia

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Jasper 1 de outubro de 2016 at 08:50

    Apartamento desocupado em bom bairro de Curitiba por R$ 1.740,00 o m2, desocupado
    http://www.premiumleiloes.com.br/leiloes/Guest_view.php?editid1=967FFF8971FE6F0F6B449EC3099C5892

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 1 de outubro de 2016 at 09:38

    Imóveis de alto padrão estão estocados nas incorporadoras

    teto para financiamento de imóveis novos com juros mais baixos subiu para 1,5 milhão, mas medida não deve ter grande impacto
    5% dos imóveis em estoque possam ser financiados pelo SFH.
    https://www.noticiasaominuto.com.br/economia/286791/imoveis-de-alto-padrao-estao-estocados-nas-incorporadoras

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Lawkovyst 1 de outubro de 2016 at 10:23

    Olha que excelente investijumento vc compra imóvel de 400000 e ganha 1600 líquido de aluguel. Pior que a poupança.
    http://www.olx.com.br/vi/119802029.htm

    10+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 1 de outubro de 2016 at 10:39

      outro otimo investimento é comprar as moedas das olimpiadas, 100 reais cada, pra vender depois.. tem gente com 150 moedas.. kkk

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • My name is James Bond 1 de outubro de 2016 at 14:33

    CVR:
    Hoje recebi a NET na minha residência na cidade de Curitiba, depois de várias tentativas e muitas desculpas consegui agendar um técnico.
    Questionei: o que está acontecendo com a NET nos últimos meses, não é padrão da empresa a demora no atendimento!
    O Técnico: Demitiram 45 funcionários por conta da queda na quantidade de clientes, por isso a recomendação da empresa é resolver tudo que é “possível” pelo suporte telefônico.
    O sangue jorra como água. O fundo do poço ainda não chegou.

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • cyberpsi 1 de outubro de 2016 at 17:31

    My name is James Bond

    CVR:
    Hoje recebi a NET na minha residência na cidade de Curitiba, depois de várias tentativas e muitas desculpas consegui agendar um técnico.
    Questionei: o que está acontecendo com a NET nos últimos meses, não é padrão da empresa a demora no atendimento!
    O Técnico: Demitiram 45 funcionários por conta da queda na quantidade de clientes, por isso a recomendação da empresa é resolver tudo que é “possível” pelo suporte telefônico.
    O sangue jorra como água. O fundo do poço ainda não chegou.

    4+

    estou buscando desesperadamente outro provedor com algum desconto. ta dificil de encontrar cara. a net ainda eh o serviço mais barato na minha area residencial. pago 86 por 10mb de internet. sem telefone nem tv.

    7+
    • avatar
    • My name is James Bond 1 de outubro de 2016 at 18:25

      Acho difícil algo mais barato. Pago 88,00 por 30mb sem TV e telefone, porém é instável e lenta.

      7+
      • avatar
      • avatar
    • gmlinux 1 de outubro de 2016 at 18:30

      Pago 99 por 25M em bh, sem tv e tel, a sua esta bem cara, enquanto pago $4 por Mega, você paga $8,60!!!

      5+
      • avatar
    • Brazil mode OFF 3 de outubro de 2016 at 08:55

      Cara usa Copel Fibra! 25Mb com a fibra optica na porta da sua casa por apenas 109,00.

      1+
    • joselito 3 de outubro de 2016 at 10:44

      Não se preocupe, a ANATEL existe para resguardar os interesses (das operadoras, claro).
      A ANATEL está ai, para (proibir) a entrada de novos players nesse mercado!

      2+
  • bolhista cearense 1 de outubro de 2016 at 19:21

    CVR:
    Nunca antes na história desta cidade aconteceu tal fato: outlet de imóveis! Imóveis com até 40% off. Voltando do trabalho, leio no outdoor esta propaganda. Durante o intervalo do “imparcial” JN a propaganda reaparece. Fiquei maravilhado ao lembrar que faço parte deste blog e vejo aquilo que ninguém acreditava acontece diante de todos. Sem máscara ou outro disfarce qualquer. ÇANGUI!

    12+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 2 de outubro de 2016 at 20:25

      É 40% HOJE, mas isto vai acabar, mês que vêm vai para 50% kkk

      2+
  • 2 de outubro de 2016 at 00:28

    CRV

    Olá gente eu já havia mencionado, noutro fórum e tem dias que estou querendo mostrar os companheiros(PT kkkk), em Santa Luzia/MG a empresa só fez a fachada e os muros e pos a vender na prAnta…. E pra provar tirei umas fotos hoje dia 01/10/2016….. deve ter uns 3 a 4 meses que ta assim

    imagebam.com imagebam.com imagebam.com

    14+
    • avatar
    • avatar
    • Onix 2 de outubro de 2016 at 07:07

      Bom dia,como alguém compra um terreno vázio?Esse povo merece.

      7+
      • avatar
    • Cesar_DF 2 de outubro de 2016 at 20:23

      Para colocar imagens aqui nesta página é pelo http://www.w3schools.com/tags/tag_img.asp

      2+
      • avatar
      • Cesar_DF 2 de outubro de 2016 at 20:24

        sinar de menor + img + src + sinal de igual

        3+
  • Leonardo M. 2 de outubro de 2016 at 10:08

    CVR

    Colega de trabalho que gostam de consumir. Antes eu tentava alertar pra juntar, guardar, viver de juros ou pagar avista.
    Hoje eu incentivo à gastar e pegar empréstimos.

    Colega 1:
    Comprou moto bolhudinha e esportiva em 24X
    Pagando juros!
    Incentivei a pegar seguro da moto. De preferência da Porto seguro onde tenho ações. Vou ganhar mais dividendos eheheheh

    Colega 2:
    Vive endividado e na corda no pescoço. Pega empréstimos pra viver o hoje é o próximo salário ele paga o empréstimo.
    Dei a dica de pegar empréstimo pessoal do BB ou Bradesco. Aceitou minha dica é adivinha?
    Veio todo feliz me dizendo que só vai pagar R$100 de juros este mês por ter pego R$3.000,00 emprestados.
    Eu só agradeci pois tenho ações do BB e bradesco

    Vamos ganhar + dinheiro com esses 666 galera

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Onix 2 de outubro de 2016 at 10:37

      Kkk o importante é participar,nem que seja atrapalhando kkkk

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Semnick 2 de outubro de 2016 at 10:22

    Oi pessoal. Muitas saudades e, finalmente consigo ler e logar no blog, depois de varios meses tentando, com problemas no acesso. Ruindous e faireuol são do capeta.

    Notícias fresquinhas dos Tedescos –
    Povo não é bobo tá sacando toda a grana e colocando debaixo do colchão. Na Italia todo mundo com risadinha de canto de boca, afinal, os germanos sempre causaram inveja.
    Mas de fato, as noticias do Deutch e do Commerze Bank não estão soltas. Muito disso tem ligação com o Brexit e com as eleições nos EUA.

    O que se comenta em boca miuda é o que todos nós percebemos direta ou indiretamente – estamos numa transição, mas as regras novas não estão claras pra ninguem.
    A unica certeza é guardar dinheiro e ainda evitar financiamentos.

    Há um excesso de produção mundial em muitos setores e uma mudança nítida nas bases estruturais da sociedade em relação a energia – Dois times:
    – um do lado de energia limpa – e reconstrução da sociedade, passando por meio ambiente limpos (recuperação da degradação) –
    – outro time tentando segurar o petróleo e derivados – como base social e estrutura – com contaminação e transgênicos.

    Por tudo isso passa a confusão economica que atinge o globo azul. As forças que querem novas saidas também querem recuperação do planeta em termos gerais. A mudança economica -social e política implica numa renovação total para a humanidade. Nas bases atuais não há como as coisas funcionarem.

    Enquanto não se encontra um caminho com maior aderencia e efetividade, – explico – a mudança no uso de energia causa um impacto absurdo nas estruturas da sociedade (habitação, transporte, educação, distribuição de renda, etc etc etc) e não se sabe como se impoem uma precificação na energia limpa que, para quem busca informações (qualquer cidadão) consegue montar seus proprios geradores. Como se faz se não se impede (ou se os grandes perdem o caminho que escraviza e domina) o cidadão para obter energia e por conseguinte ele pode se liberar e criar soluções tecnologicas proprias??? A relação de dominio se perde e tudo que conhecemos em termos de estrutura vira um nada….

    Este é o enrosco que estamos, e por isso os países com tecnologia e grandes dominadores de mercado não definiram como será….

    Temos, então, tentativas absurdas de esquerdice cronica, inclusive totalmente assincrona com a maioria pois faz (ou tenta fazer) com que nos sintamos tolos,anacéfalos ou coisa pior.Alguns ainda são levados pelos presentes de grego (financiamentos a juros baixos e pela eternidade).

    O que isso tudo tem haver com a Bolha Imobiliaria? TUDO. Pois o capital de giro (dinheiro) é a ferramenta de troca, pelo poder de auto-suficiencia – (energia) … Taí o motivo simples e direto de tanto se criar bolhas imobiliarias, de crédito e de consumo mundo a fora. Enquanto não houver direção a ser tomada (energia limpa e livre x energia petroleo) a festa vai continuar.

    Enquanto isso, devemos seguir as recomendações e observações do CA … as regras são claras nesse sentido – Sem renda, preços destorcidos – presentes de grego todo dia, com informações totalmente fora da realidade. Do tipo dourar a pilula para que muitos engulam com facilidade.

    Portanto, não se endivide – espere por boas oportunidades. Qualquer que seja o desfecho haverá a compensação melhor pra quem não estiver enroscado no sistema anterior.

    Avante bolistas.

    42+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Onix 2 de outubro de 2016 at 12:12

      Oi Semnick ,saúde meninas.??

      9+
      • avatar
      • avatar
      • Semnick 3 de outubro de 2016 at 11:18

        Oi Onix,
        Agora que resolvi as dorgas da informatica (firewall e servidor windows me deram um tremendo baile, tive que mexer em tudo aquilo que não queria, mas finalmente descobri…. uma parte)… Tô muita velha pra querer me aprofundar mais ainda em protocolos de segurança e as ponte que partiu de quem todo ano inventa uma diferençazina hahahaha.

        1+
        • Onix 3 de outubro de 2016 at 12:12

          Não some ?☺☺☺☺

          3+
          • avatar
    • From_The_Tower 2 de outubro de 2016 at 16:53

      Lido e relido.
      Abraço !

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Semnick 3 de outubro de 2016 at 11:20

        From, te passei algumas infos importantes, pega os links com infos mais atualizadas. Os caras tão dando a cara pra bater, e com certeza estão forçando a barra. Com as infos deles e o que observamos, vamos poder navegar com mais tranquilidade prevendo alguns caminhos mais tranquilos para o PMJ.
        Ainda não tenho acesso a tudo que eu queria, mas via email podemos conversar.

        1+
    • CA 3 de outubro de 2016 at 05:23

      Semnick,

      Bom te ver por aqui de novo!

      Se puder, participe mais, suas leituras continuam sendo diferenciadas, sempre agregam valor.

      Triste ver as pessoas presas no Ilusionismo do consumo desenfreado e achando que estão ricos, quando na verdade estão super endividados, sentindo-se livres, quando foram e continuam sendo manipulados de forma intensa e diária, conduzidos como uma manada para o precipício.

      Enquanto isso, aqueles que mantiverem o espírito crítico e a paciência (*), poderão aguardar o melhor momento para colher os frutos.

      (*) “O mercado foi feito para transferir dinheiro dos impacientes para os pacientes” – Warren Buffett

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Semnick 3 de outubro de 2016 at 11:23

        CA, agradeço sua consideração e a recíproca é verdadeira. Acho, e sempre achei suas analises completas. Volto a dizer que prefiro consultar vc do que ouvir qq outro “analista” ou “economista”.

        Agora que consegui uma via pra acessar o blog, pretendo vir trazendo mais infos da Europa, que eu puder.

        Muitas saudades de todos.

        3+
    • Cesar_DF 3 de outubro de 2016 at 11:11

      Na minha opinião
      Estas mudanças de paradigmas estão em curso em todo o mundo, até 30 anos atrás trabalhar no mercado financeiro estava associado a baixos salários e status. O lucro dos bancos era insignificante. Depois da queda do padrão ouro, passou a ser possível criar dinheiro do nada, via alavancagem, derivativos, etc.
      Países se endividaram com este dinheiro fácil, desconectado do mundo real, Finlândia, Irlanda, Grécia, Espanha quebraram a cara por causa disso.
      A economia virtual se decolou da economia real, tirando dinheiro do futuro e colocando no presente.
      Acredito que um mundo ainda irá passar por uma grande crise financeira, a medida que estes títulos, como por exemplo os trilhões de dolares emitidos pelo FED, que quando vencerem daqui 20 anos, os governos não tiverem os recursos para paga-los.
      O “Retorno a realidade” poderá acontecer de forma paulatina, antecipando os resgates destes títulos, ou poderá ser traumática, se os financiadores não aceitarem uma rolagem da dívida.
      Países que sua dívida pública foi gerada por aplicação de recursos em ativos reais, como o Japão aplicou em infraestrutura, tendem a se sair melhor do que aqueles que usaram estes recursos em passivos, como o EUA.

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Semnick 3 de outubro de 2016 at 11:30

        Cesar, se o que tenho observado vier a acontecer com agilidade (pois a mudança irá acontecer, não tem caminho de volta, somente a escolha de mais demorado ou menos demorado – digo isso em relação a possiveis decadas ou menos de uma decada – essas são as opções), o mundo que temos hoje será totalmente reestruturado.
        A mudança de paradigma eu coloquei acima. Sem dependencia energética, cada ser humano pode criar sua propria forma de vida e sustentabilidade, daí vai por agua abaixo relações de empregado x empregador, governos x governados. A mudança é muito profunda em termos de relacionamento. Contudo, não temos vivencia para nos auto administramos, e acredito, se houver uma mudança em menor tempo, de que ainda criemos uma condição de domínio e dominados. Acho que por umas 2 ou 3 gerações a necessidade de equiparação de estrutura social com a que temos ainda prevalecerá. A não ser que se faça um choque cultural com pacote pronto (o que duvido, pois quem tem poder não larga o osso com facilidade).

        De qq forma, isso pode ser passado para seus filhos ou netos, eles poderão, com certeza vivenciar uma sociedade muito diferente da que conseguimos, até o presente na história, construir.

        2+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 3 de outubro de 2016 at 11:48

          Semnick
          Concordo contigo, vamos passar por diversas mudanças de paradigmas, por exemplo, em alguns lugares já estão fazendo experiências com democracia direta, teletrabalho cada vez mais sendo incremetado, uso compartilhado de veículos, geração autônoma de energia, diminuição da população, etc, etc.
          O estilo de vida europeu é tipicamente concetrar a população na cidade para otimizar os recursos, no EUA no downtown ficam as empresas e os pobres, enquanto os mais ricos moram nos suburbios e o trânsito entre o suburbio e o downtown é enorme e fortemente baseado em combustíveis fósseis.
          Os imóveis em New York são um dos mais caros do mundo, mas quanto valeriam se a maior parte das pessoas passar a fazer teletrabalho e se mudarem de lá???
          Na China, já conseguem manter um reator de FUSÃO NUCLEAR funcionando por 90 segundos. Energia barata e ilimitada estará a caminho?
          https://pt.wikipedia.org/wiki/Democracia_direta

          3+
          • avatar
          • Semnick 3 de outubro de 2016 at 12:07

            Cesar, infelizmente não me atrevo a dizer tudo que sei que já existe sobre tecnologia com energia limpa (algumas tive o prazer de ver e observar), apenas pra não causar polêmica.

            Mas se vc gosta de excercitar a mente com ficção cientifca, atente só que estamos há no minimo 50 anos com atraso na divulgação e disponibilização do que efetivamente temos como tecnologia desenvolvida-(pouco se divulga e poucos tem acesso).

            O grande embroglio é que não há como divulgar sem causar desespero total, a maioria das pessoas não saberia lidar com a nova situação, pois os fundamentos atuais de nossa estrutura social não se adequam a auto-administração. Estado, governo, não terão lógica, como hoje, e da forma que é hoje. Por isso, acredito num processo gradual, pois precisamos nos reinventar como sociedade, talvez até como pessoas.

            4+
            • avatar
  • Alemon Fritz 2 de outubro de 2016 at 11:16

    tesouro direto “EUA”
    The U.S. Govt. Financial Disaster vs. Gold & Silver:
    ..Anyone investing in U.S. Treasuries for the long-term, you really need to get your head examined.
    With the upcoming collapse of the U.S. and global oil industries, it would be wise for investors to consider increasing their allocation of physical gold and silver. Holding ones wealth in most Stocks, Bonds and Real Estate in the future will likely turn out to be the worst investment strategy ever.
    O tesouro dos EUA pagou em 2015 o equivalente a 3 anos da produção de ouro e prata mundial.
    http://www.zerohedge.com/news/2016-10-01/must-see-charts-us-govt-financial-disaster-vs-gold-silver

    9+
    • avatar
    • avatar
  • cesarkebrado 3 de outubro de 2016 at 00:56

    Tava olhando no esaj quantos processos tem a mrv e outras construtoras em varias cidades que elas tem empreendimentos e, olha gente, o negócio ta muitooooo feio, pedido de devolução de dinheiro e distrato encabeça a lista.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • CA 3 de outubro de 2016 at 08:28

      Onix,

      A CEF fala que a inadimplência está sob controle graças a esta renegociação, eles só esquecem o seguinte:

      1) A CEF vendeu o TRIPLO dos títulos podres do que a SOMATÓRIA de BB, Itaú e Bradesco e estes títulos saem do cálculo da inadimplência;

      http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,para-limpar-balanco–caixa-repassa-r-23-bilhoes-em-creditos-podres,10000025257

      2) A CEF teve aumento de 53% nos imóveis tomados por inadimplência em apenas 12 meses, se considerar 5 anos, subiu 93%:

      http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/05/imoveis-tomados-pela-caixa-por-falta-de-pagamento-sobem-53-em-1-ano.html

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Onix 3 de outubro de 2016 at 11:05

        Estão tentando abafar,uma conhecida me falou,que todos os dias e um chororo na agência, ela trabalha no Santander,imagina a CEF.???

        2+
      • Semnick 3 de outubro de 2016 at 11:13

        Pois é CA, o pior de tudo, e posso dizer que conheço bem o esquema, é que se não houver definição de outro rumo, de forma rápida e eficiente pelo congresso e governo, quem arcará com essa farra toda serão os que produzem, de forma direta ou indiretamente, pois com certeza vão aportar recursos na CEF (CEF e BB são galinhas de ouro, ninguém mata aquilo que pode ser o único sustento).

        Fiquei muito contente de saber que as eleições atuais mostram uma virada de pensamento na população. Se isso indica mudanças de rumo, talvez a BNN venha a ter esperanças a partir de 2020, mas muita agua vai rolar e muitas empresas vão desaparecer.

        Aguardo somente um informativo do rumo do congresso e governo por aí, para voltar a ganhar uns trocos a mais, embora acredite que a economia mundial deve ter algum ajuste até o final de 2017, estão tendo dificuldade em tampar o sol com a peneira e não vão poder empurrar mais a situação atual.

        Nos EUA parece-me que estão produzindo outra bolha no setor imobiliário, mas não sei se vai levantar voo tão alto, pois de uma forma geral observo que o comportamento do cidadão médio no mundo tem estado mais atento ao futuro (lógico, que não é o comportamento do bananense médio, este sempre reage com muitos anos de atraso).

        Podemos acompanhar o rumo do mundo se houver desendustrialização (industrias movidas a energia suja), e aumento de tecnologia com energia limpa. Com isso, podemos fazer planos de longo prazo. Acredito muito que mini e micro empresas com valor agregado alto (tecnologia de energia limpa) está se distinguindo com um pouco mais de evidencia. As economias locais (alimentos por exemplo) por aqui na Europa já são fato. Portanto, grandes industrias tendem a morrer no meio do caminho, e esse processo pode se acelerar muito se a energia limpa e livre for aderida por governos.

        Estamos no ponto de inflexão, talvez começando a sair, e aí além do setor automotivo o construtivo vai ser tombado, destruído. A quantidade de tecnologia para veículos movidos a energia renovavel limpa e a construção de imoveis via impressoras 3D começa ser cada dia mais realidade (constroem em 2 dias edificios), quero ver como construtora que usa tecnologia arcaica sobrevive…

        O mundo imobiliario e automotivo será um dos mais impactatos, anote…

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 3 de outubro de 2016 at 08:35
    • Cajuzinha 3 de outubro de 2016 at 09:24

      postado em 03/10/2016 08:07
      Agência Estado
      São Paulo, 03 – A persistente crise econômica, a perda da renda e o aumento do desemprego têm forçado os principais bancos brasileiros a intensificar a renegociação de dívidas em atraso. O fenômeno vem crescendo em todas as linhas de crédito, mas ganhou força sobretudo no financiamento habitacional. A modalidade se expandiu no bom momento da economia e, no fim do primeiro semestre, bateu recorde de renegociação.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 3 de outubro de 2016 at 08:47

    continhas básica
    a carteira da caixa é de 390bilhoes,… e 1,84% de inadimplência
    representa apenas = 7,2 bilhões…

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 3 de outubro de 2016 at 10:57

      a CEF com uma alavancagem de 34 vezes, basta apenas 3% de inadimplência para ela se tornar insolvente

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Semnick 3 de outubro de 2016 at 11:38

        A CEF nunca será insolvente, pela propria constituição (estatuto) ela é seguimento do governo. Só quebra se o governo quebrar.

        Pra que não aconteça aportes (ou seja, que o governo cubra o rombo) tem que haver mudança na constituição da CEF (alteração do estatuto) como empresa e isso depende do congresso.
        Eu duvideodó que o congresso mexa nesse vespeiro. Muitos interesses ainda presentes e operantes.

        4+
  • Alemon Fritz 3 de outubro de 2016 at 08:53

    “apenas” 7,2bihoes, e a poupança sangra mais 5bilhoes ao mês

    2+
    • avatar
  • Cajuzinha 3 de outubro de 2016 at 09:34

    O Financista 30.09.16 19:53
    De Henrique Meirelles, falando a jornalistas sobre a crise: “É prematuro dizer que já começou a recuperação. Vivemos uma recessão muito grave.”

    3+
    • avatar
    • LZ 3 de outubro de 2016 at 11:37

      E ele desta vez falou a verdade.
      Nada foi feito e estamos num buraco gigante.

      0
  • Semnick 3 de outubro de 2016 at 11:55

    Interessante que já falavamos tudo isso há pelo menos 4 anos e nenhum ispecilixta ou economixta ou jornalitico apontava a gravidade.

    O Brasil que conhecemos acabou. Tem que levantar com novos parametros muito bem definidos e com linha de objetvidade e prazo.

    Se alguem acha que dá pra remendar, se engana. Os remendos só vão trazer mais buracos.

    O Meirelles sabe disso. Todos sabem disso, o problema é que ninguem quer ser esquartejado ao dizer com todas as letras – “precisamos refundar o país”…

    3+
  • reznor 3 de outubro de 2016 at 12:00

    Semnick

    Nos EUA parece-me que estão produzindo outra bolha no setor imobiliário, mas não sei se vai levantar voo tão alto, pois de uma forma geral observo que o comportamento do cidadão médio no mundo tem estado mais atento ao futuro (lógico, que não é o comportamento do bananense médio, este sempre reage com muitos anos de atraso).

    0

    Semnick, a “história oficial” – leia-se: imprensa – é de que os imóveis voltaram a ser atrativos em função dessa política dos BCs de juros baixos (EUA) e/ou negativos (Europa, Japão). Dia desses li uma matéria na InfoMoney acusando uma bolha imobiliária na China, onde os imóveis subiram 31% a.a. em Xangai (magical number) e 24% a.a. em Pequim, visto que o chinês ficou com medo da bolsa depois do tombo de 2015 do índice Composite e passou a alocar o dinheiro em ativos mais tangíveis (tijolos).
    Engraçado é que aumento de 30% a.a. em qualquer outra parte do mundo é bolha, já aqui é diferente… (ironia on, claro)
    Haja vista que os BCs estão comprando ouro adoidado, o cenário que desponta é de estouro iminente da bolha de preço dos papéis nas bolsas ao redor do mundo.
    Alguns aqui do blog já avisaram e já até alocaram alguns recurso na famosa “latinha”. hehehe
    Vai ser feio.

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 3 de outubro de 2016 at 12:08

    o… furacao Matew ameaça quebrar o mercado supercaro das mansões da Florida
    desvalorização imediata, em pedaços, Miami vai afundar…

    2+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 3 de outubro de 2016 at 12:25

      outra tempestade: parece que a credibilidade da Hilary esta despencando, existem aumentam protestos contra Trump nos EUA,… Obama poderia cancelar a eleição -caso a Hylary esteja muito “doente” (coisa que ninguem acredita).. o pais está se dividindo e isso pode terminar mal… (zero hedge).

      0
  • alemonbnu 3 de outubro de 2016 at 12:12

    galera q tem conta no intermedium….
    Esse banco é da MRV
    Se a MRV quebrar, (o que me parece razoável) o banco irá pro valão, certo?
    O banco tem excelentes taxas de CDB e LCI. Tenho interesse em aplicar la…porem é da mrv….
    Vcs bolhistas aplicam nele? nao tem medo da #gome, da MRV quebrar e e levar o banco junto?

    1+
    • avatar
  • Cadeludo 3 de outubro de 2016 at 13:14

    pedegesso subindo 7% na bolsa
    sardinha pira no mico

    2+
    • avatar
    • avatar
    • reznor 3 de outubro de 2016 at 13:26

      kkkkkkk
      mais uma que vai parar no cemitério dos centavos

      1+
      • avatar
  • dilbertsc 4 de outubro de 2016 at 10:50

    CVR
    Moro em uma cidade do interior de Santa Catarina com aproximadamente 100 mil habitantes e que 60% da população tem uma renda média de até 1000 Temers.
    O que mais me impressiona, é a quantidade de imóveis nessa cidade que custam mais de 1 milhão. Não são alguns poucos imóveis, são empreendimentos inteiros voltados para milionários.
    Conversando com alguns colegas, eles estão assustados com a quantidade de imóveis nessa faixa de preço, sem contar que esses mesmos imóveis “puxam” os valores de outros imóveis para cima.
    A lógica do povo daqui funciona mais ou menos assim: Eles vêem o anúncio de um imóvel parecido com o deles e botam um valor mais alto que o do anúncio, pois o imóvel deles é de estimação. Tem que valer mais.
    Conheço vários casos que o imóvel está a venda a mais de três anos, porque são os imóveis que tenho interesse e monitoro.
    E o mais engraçado, ou trágico, é que não param de construir prédios nessa cidade.
    Fico curioso para saber o quão devastadora vai ser quando essa bolha daqui estourar.

    4+
    • avatar