Mercado imobiliário brasileiro passa por um “rolo sem fim” – Exame

Você pode gostar...

Comments
  • carioca_real 16 de setembro de 2016 at 23:00

    É. O Apocalipse zumbi se aproxima.
    Mas não é para comemorar. Vai ter muito choro e ranger de dentes.

    48+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • MARK 16 de setembro de 2016 at 23:29

    CVR 1 – Uma corvetora que está tentando passar minha bolhudinha estava tentando ver uma troca comigo mas já vi logo de cara que era o rei africano querendo aumentar o diâmetro e recusei. Aí refleti com ela as dificuldades com o mercado que ela mesma estava admitindo. Contou-me então um caso em que um proprietário aceitou 140k por um apartamento de dois dormitórios em prédio com elevador no José Menino em Santos, na avenida da praia.. O prédio não era lindo, claro, mas o preço estava baixo, mesmo para um Art déco. O cara queria realmente vender e foi baixando, baixando até que alguém aceitasse o valor. Um cliente dela comprou. Ela pra mim “Meu Deus ele aceitou o preço de uma sala living num dois dormitórios.” Aí eu refleti, “Será?” Enfim não estão segurando a onda não.

    CRV 2 – Devido à necessidade de mandar a bolhudinha em frente, perguntei pra um colega de trabalho como fizera para se livrar da casa dele em Cubatão. “Olha, foi uma luta de dois anos. A primeira eu baixei até não ter mais jeito de recusarem. A segunda contratei um corvo que era uma fera nisso, me trouxe um camarada para financiar 90% do imóvel de 180k. Mas não foi fácil, durante umas quatro ou cinco vezes o 666 tentou vazar, mas aí o corvo caía em cima e convencia novamente. Mesmo após aprovação de tudo pela Caixa, tudo certo o 666 ainda tentou se esquivar, mas aquilo é que era um corvo de primeira linha, convenceu intrépido. Como alguém financia uma coisa dessas em 35 anos?” Claro, que eu tinha que pedir o telefone do corvo né? aushaushuahsuahsu

    45+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Observador 16 de setembro de 2016 at 23:32

    La vivenda nunca baja!!!

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 17 de setembro de 2016 at 00:26

    rolo sem fim é do motumbo,
    ou 35 anos de num maço de recibos de financiamento até a casa do 666 ser “sua” de verdade (420 folhas) aos 60+ anos de idade com netinhos catarrentos

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ilusionista 17 de setembro de 2016 at 09:01

      kkkk
      para ele o importante não é o prazo, pois nunca se sabe o dia do amanha, apenas que a parcelinha caiba no bolso e que cai para baixo, só não sabe bem ao certo porque está subindo….

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 00:30

    Agora esta fácil dar desconto, pois o valor da venda com 30% de desconto, investido, supera o aluguel do imóvel com folga, quero ver quando tiver que dar desconto e as taxas do TD já não estiverem tão boas…

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 17 de setembro de 2016 at 00:45

    A crise tá longe de acabar!

    Na contramão de alguns indicadores de atividade e confiança do consumidor, os dados de vendas do varejo continuam reportando queda do setor. As vendas do comércio varejista da cidade de São Paulo, por exemplo, fecharam 5,3% menores na primeira quinzena de setembro comparativamente aos primeiros 15 dias de agosto. Os dados são do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), elaborado com base em amostra fornecida pela Boa Vista Serviços.
    Em separado, as comercializações a prazo e à vista recuaram 3,2% e 7,4%, respectivamente. “As retrações desta quinzena foram menores do que as de 2015, quando as vendas a prazo caíram 14,2% e as vendas à vista, 7,7%”, afirmam os economistas da ACSP. Segundo eles, as quedas foram inferiores às do período acumulado de janeiro a agosto, com as vendas a prazo caindo 6,6% e às vendas à vista recuando 13,8%.

    “Esse balanço tem pontos negativos e positivos. As vendas continuam diminuindo, mas, pelo menos, em ritmo menos intenso, o que é alentador e indica que a economia pode estar voltando à rota de crescimento”, analisa o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti.

    As retrações menores podem ser explicadas, entre outros motivos, pela antecipação da primeira parcela do 13º salário aos aposentados e pensionistas e pela base fraca de comparação, já que em setembro passado as quedas já foram grandes. Por fim, a desvalorização do dólar pode ter contribuído, já que pode ter beneficiado as vendas de importados, sobretudo itens de vestuário e eletroeletrônicos.

    5+
    • avatar
    • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 07:33

      Este discurso de que cair menos é alentador pois indicaria mudança de rota é uma visão do qual não compartilho.
      Fico com a visão do último parágrafo.
      Talvez eu seja um velho pessimista, mas os argumentos são plausíveis, e considerando outros, como por exemplo um que diz que os paises desenvolvidos estão perdendo gás, nós, exportadores de comodities, teremos um ponto a menos de apoio para a recuperação.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Minions 17 de setembro de 2016 at 05:53

    Mais um exemplo de como a especulação é prejudicial:
    outracidade.uol.com.br/metropole-planejada-que-nao-nasceu-por-causa-da-especulacao/

    7+
    • avatar
  • Onix 17 de setembro de 2016 at 07:53
  • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 08:06

    Esta matéria é boa
    https://economia.terra.com.br/venda-de-imoveis-novos-na-capital-paulista-cai-605-de-junho-para-julho,2e5befe121febb6dfa48a505b1b24ce0w9fsu23i.html

    Mas alguem devia lembrar que a comparação anual eliminaria a sazonalidade das férias, não serve como desculpa…

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 08:18

      Lendo a matéria podemos observar o seguinte:
      Estoque estável mesmo com venda despencando, e considerando que temos pelo menos 3 maneiras de tirar imóveis da contabilidade de estoque:
      Venda, mais de 36 meses e aluguel.
      Vai ter quebradeira de construtoras, o volume de lançamentos que o mercado comporta não parece ser suficiente para manter o número de construtoras atuais.
      Com um risco de quebradeira, só desinformado compra na planta, o que dificulta ainda mais o desenvolvimento dos projetos em andamento, um belo ciclo vicioso que se desenha.

      8+
      • avatar
      • avatar
    • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 08:29

      Se somarmos a queda brutal aos distratos, temos então duas forças gigantescas, com mesmo sentido e direção, trabalhando para a derrocada deste setor.
      Agora, em relação à regra dos distratos, antes, quando as construtoras eram beneficiadas pois o imóvel devolvido podia ser revendido mais caro, ninguem estava querendo mudar regra…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lord of All 17 de setembro de 2016 at 08:46

    Cvr próprio:

    Casei em 2011, no auge da bolha.
    Por motivos óbvios, não compramos ap.
    Foi boa a decisão?
    Estou postando essa msg a bordo do Thalys Train de Paris à Amsterdam, de férias com a esposa pela Europa, com todas as despesas pagas com muita antecedência e comprando tudo à vista e com vários descontos, sem tocar em nenhum real dos investimentos.

    É, acho q acertamos.

    PNJ

    95+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 08:53

      A de não comprar ou a de casar…

      36+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • chigo 19 de setembro de 2016 at 10:30

        Só o tempo dirá…

        3+
        • avatar
    • Minions 17 de setembro de 2016 at 09:08

      Acho que acertou nas duas!

      27+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 17 de setembro de 2016 at 09:24

        Ontem, conversando com um típico bolhista ele contou que está namorando a 5 anos. Ele quer casar e a namorada tbm e já tinha um apartamento. Maas a namorada diz que só vai casar se tiver apartamento novo.. kkk pelo jeito ela vai esperar muito…

        26+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • SampaBoy 17 de setembro de 2016 at 10:04

          Nesse caso é necessario primeiro desmascarar : jogar um verde dizendo que ate compra um ap novo mas prefere casar em separação total de bens. Caso ela concorde mesmo assim é so apresentar ela ao site e explicar a vantagem de nao se render a Matrix. Caso ela se supreenda e negue, esta desmascarada…

          25+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Palmeirense Bolhudo 18 de setembro de 2016 at 12:25

            A ex-namorada que tive também queria casar, falei beleza, vamos fazer assim então:

            – Vamos abrir uma poupança, todo o valor que você conseguir depositar eu deposito o mesmo valor.

            Você acha que ela conseguiu guardar quanto? Nada!
            Quer casar? Casamos, festa simples para os mais próximos sem frescura ou pompa, e a conta dividida meio a meio, mulherada tem “sonho” de ter aquela festa de casamento, e os mostrar para ela o preço do sonho e pedir os 50% dela, que garanto que muda de ideia.

            36+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • claudio 19 de setembro de 2016 at 16:10

              festa de casamento e por conta do sogro, familia da noiva; no caso do amigo que a moça quer um apto novo, acho que ela já esta desmascarada, o cara esta perdendo a chance de sair fora o quanto antes, ou motumbo nele…

              2+
              • avatar
  • Cajuzinha 17 de setembro de 2016 at 09:17

    Kkkkkkk

    Construtoras querem teto maior para financiar imóveis pelo SFH
    Representantes do setor imobiliário apresentaram proposta para ampliar limite de preço d de R$ 750 mil para R$ 1,5 milhão

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 17 de setembro de 2016 at 09:19


      O vice-presidente da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), Renato Ventura, destacou que essa readequação dos valores do SFH permitirá que 75% dos imóveis que hoje estão fora do sistema se enquadrem. “Essa mudança ajudará a retomada do setor, o aumento de empregos, e permitirá aos compradores obter financiamento para valores que se adéequem às ofertas”, afirmou.”

      4+
      • avatar
      • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 10:48

        Uai, as ofertas é que devem se adequar às condições de crédito atuais, ou o ciclo vai se repetir, aumenta teto, aumenta valor.
        Enquanto o governo alumentar esta esperança, o mercado vai ficar em compasso de espera, a expectativa faz com que os vendedores segurem o preço fora da realidade da capacidade de compra atual, mas não há como evitar eternamente o ajuste pela lei da oferta e procura, talvez suavizar o pouso deixando a inflação fazer o trabalho.

        13+
        • avatar
    • Boruto 19 de setembro de 2016 at 09:24

      Só prova que quem realmente tem dinheiro não está comprando essas trolhas.

      4+
      • avatar
  • SampaBoy 17 de setembro de 2016 at 09:56

    CVR : vila mariana- sao paulo, amigo que comprou ap em 2011 e conseguiu vender em 2015 me contou ontem que conversou com o comprador do apartamento dele semana passada : no predio venderam alguns apartamentos 2x, a construtora faliu, os donos tem conta no exterior e atualmente estao desaparecidos…

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 17 de setembro de 2016 at 10:39

    Sobre o tópico e em especial para usuários novatos no blog:

    Mais uma vez observamos uma completa inversão entre causa e efeito: alegam que a crise na economia é que está gerando um rolo sem fim para o”pobre” segmento imobiliário, que assim, posa de vítima.

    O que aconteceu?

    Um volume absurdo de vendas FALSAS na planta, feitas a partir de 2008, para clientes que não teriam renda para adquirir o crédito imobiliário, levaram a mais de R$ 2 BILHÕES de distratos (cancelamentos de vendas) no ano de 2011, quando estes imóveis foram entregues e as famílias não conseguiram obter o crédito imobiliário.

    Até 2010 os distratos eram IRRELEVANTES, tanto em termos nominais, quanto em proporção às vendas totais, tanto que sequer eram mencionados nos relatórios das construtoras. Já em 2011, 3 construtoras (PDG, Gafisa e Brookfield) alcançaram esta marca assustadora de cancelamentos. Em 2012, com a entrada da Rossi neste seleto grupo, mais o aumento dos distratos das outras 3, o volume total dos distratos do segmento simplesmente DOBROU, sobre uma base que já era absurda e anormal do ano de 2011.

    Agora cabem algumas perguntas:

    O que o volume absolutamente anormal de distratos em 2011 teve a ver com uma crise na economia que só começou a mostrar seus reflexos em 2014 e ser vista de forma mais intensa e inegável a partir de 2015? Por que, se o “rolo sem fim” do segmento imobiliário tem em seu cerne os distratos, poderíamos dizer que estes se devem à crise iniciada em 2014 / 2015, se foi de 2011 para 2012 que tivemos o maior aumento percentual nos distratos até hoje, que foi exatamente quando eles DOBRARAM? Se a crise era a culpada, como os efeitos da crise teriam se manifestado para o segmento imobiliário 4 ANOS antes da crise se tornar visível para o restante do País e para o Mundo?

    Por que o aumento absurdo dos distratos ocorreu apenas para algumas construtoras no início e depois, ano após ano, aumentavam as construtoras com este problema e o volume de distratos, tanto em termos percentuais como nominais, isso ocorrendo desde alguns ANOS antes da crise na economia aparecer?

    A explicação é que a crise na economia não foi a causa para o rolo sem fim do segmento imobiliário, foi exatamente o contrário: foi a bolha imobiliária, plantada por algumas construtoras e depois com aderência crescente de outras, sempre com todo o subsídio do governo, que ajudou a destruir a economia, de diversas formas, e por isso, enquanto o governo não atuar para acelerar a destruição da bolha imobiliária, ele estará automaticamente postergando a recuperação efetiva da economia. Por que?

    Os preços dos imóveis comerciais, tanto para aluguel quanto para compra, continuam em patamares muito altos e anormais, apesar de toda a queda de preços que ocorreu. Só de 2007 a 2011 a rentabilidade do aluguel TRIPLICOU e isso ainda não foi revertido. Não é a toa que o número de lojas fechadas cresce sem parar nos últimos anos, bem antes da crise que só começou a aparecer em 2014. Não é a toa que temos recorde de imóveis PARADOS, sem vendas nem aluguel, fazendo com que seus proprietários tenham problemas cada vez maiores de liquidez, o que consequentemente reduz de forma sensível sua capacidade de consumo, colaborando para termos menos dinheiro circulando e queda no PIB.

    Os preços de vendas dos imóveis residenciais, que no período de 2007 a 2015 cresceram mais que o triplo da renda, mais que o dobro do custo de construção e mais de 50% acima do que cresceu o preço de aluguéis residenciais, apesar das quedas de preços de imóveis nos últimos anos, continuam completamente fora dos fundamentos também e quando o governo tenta dar uma sobrevida para a bolha imobiliária, como os preços de vendas estão completamente fora dos fundamentos, as vendas caem cada vez mais e junto com isso, os distratos não param de crescer. Com isso, a distorção entre estoque e vendas não para de crescer e nos acumulados anuais, estão diminuindo cada vez mais os lançamentos, situação que já ocorre desde 2012. Aliás, foi também em 2012 que tivemos a maior queda percentual nos lançamentos até aqui, novamente sem nenhuma relação com a crise iniciada em 2014. É claro que as construtoras, incentivadas pelo governo, de tempos em tempos aumentam os lançamentos em um ou outro mês, com a finalidade de SIMULAR uma recuperação via vendas FALSAS na planta, com isso estão apenas aumentando cada vez mais a distorção entre oferta e procura o que irá demandar uma redução maior dos lançamentos no futuro próximo. O que tudo isso significa? Quanto mais o governo e as construtoras PEDALAREM, maior é mais demorado será o DESEMPREGO na construção civil e assim o prejuízo para economia como um todo.

    As dívidas das famílias com o crédito imobiliário em relação a sua renda simplesmente TRIPLICARAM no período de 2010 a 2015, enquanto a dívida para outros fins em proporção a renda caiu, junto com a queda do PIB do consumo e com uma que subiu 2,5 vezes mais rápido neste período que nos 5 anos imediatamente anteriores. Isso significa que quanto mais fôlego o governo tentar dar para o segmento imobiliário, maior a destruição da economia como um todo.

    Temos MUITO mais do que isso para provar o quanto a bolha imobiliária destrói a economia, vou parar por aqui, acho que já foi o suficiente como AMOSTRA. O mais importante é não perder de vista que quanto mais o governo tentar salvar a bolha imobiliária, pior será para a economia e para TODOS nós, em maior ou menor escala. Mesmo os recebedores de juros estão pagando parte da conta pelo aumento da violência, o aumento de sua inflação pessoal que via de regra é superior àquela divulgada pelo governo, o aumento relevante do risco de ficar sem emprego ou sem vendas em negócio próprio no volume necessário para se manter, dentre diversos outros problemas graves que ninguém que continuar morando no país ficará isento…

    43+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 17 de setembro de 2016 at 10:45

      Correção no penúltimo parágrafo:

      “…, junto com a queda do PIB do consumo e com uma INADIMPLÊNCIA que subiu 2,5 vezes mais rápido neste período que nos 5 anos imediatamente anteriores.”

      11+
      • avatar
    • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 11:20

      Ainda continuo na opinião de que a bolha imobiliária é uma faceta da bolha de crédito.
      A elevação dos valores dos aluguéis só ocorre pois havia demanda por estes alugueis, esta demanda ocorria pois havia uma bolha de consumo alimentada por injeção de dinheiro na economia, esta injeção se deu pelo crédito e subsídio para consumo.
      Para conter a crise de 2008, o governo incentivou o consumo do mercado interno, juros baixos e subsídio do IPI, o problema é que sem aumento de produtividade tivemos pressão inflacionária.
      A necessidade de conter a inflação reverteu a tendência dos juros, enxugando o dinheiro do mercado, e estourando as bolhas.
      Observe que a bolha de imóveis é uma das bolhas, veículos se beneficiaram de crédito e subsídio, mas, diferentemente do imóvel, podem ser importados, o que evitou uma disparada semelhante aos imóveis.
      O setor de serviços, que também não possui a opção da importação, disparou, semelhante ao imobiliário (por exemplo, cabelereiro).
      Incentivar o mercado imobiliário tinha bonus, um setor de mão de obra intensiva, de qualificação média baixa, para retroalimentar a política de insentivo de consumo.
      Mas apesar de não concordar diretamente com sua opinião, concordo que suas alegações e argumentos são plausíveis e compartilho de profundo respeito por elas, pois testam minhas próprias convicções.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 17 de setembro de 2016 at 12:02

        gmlinux,

        O inflar da bolha de consumo existiu de forma paralela à bolha imobiliária e no período de 2005 a 2010, quando a dívida das famílias em proporção ao crédito imobiliário e também as demais dívidas (=consumo, incluindo veículos) DOBRARAM neste período. Isso ocorria porque em virtude da bolha imobiliária a participação da construção Civil na geração de empregos DOBROU no período de 2007 a 2009, dando impulso para crescimento na renda e mais crescimento nos empregos nos outros setores. Ambas as bolhas tiveram como impulso do governo, a redução relevante nos juros e os subsídios setoriais, além de bolha de corrupção da Petrobras com obras em larga escala, copa do mundo, olimpíadas, etc.

        Ocorre que nos 5 anos seguintes as dívidas com crédito imobiliário em proporção à renda TRIPLICARAM enquanto outras dívidas e PIB do consumo caíram e enquanto inadimplência crescia 2,5 vezes mais rápido. A bolha imobiliária ajudou a destruir a bolha de consumo…

        Preço de cabeleireiro e outros aumentaram demais porque o preço do aluguel se tornou muito elevado, eles repassaram para o preço em troca de quedas nas demandas. Alguns que não conseguiram fazer isto, simplesmente fecharam as portas.

        Se existiu um crescimento de demanda REAL que levou a aumento de preços no segmento comercial ou mesmo residencial, por que a desproporção entre oferta e procura cresceu sem parar desde 2011 pelo menos? Se vendia as salinhas comerciais na planta, 100% em poucos meses ou até em poucas horas, como é que tivemos super-estoques a partir de 2011, no ao da entrega destes imóveis?

        É porque uma grande parte deste crescimento de demanda era FALSO, como em todas bolha imobiliária. Quando você “vende” para especuladores que planejam revender na entrega, isto não é um crescimento de demanda, trata-se apenas de transferir um estoque para distribuidores que depois irão providenciar as vendas efetivas. Isto é o que causa a SIMULAÇÃO de crescimento anormal de vendas que levou a crescimento ARTIFICIAL e INSUSTENTÁVEL de preços. A outra parte do “crescimento” de demanda, que também ocorreu no segmento comercial, eram vendas FALSAS na planta, para quem não poderia quitar no ato da entrega. Como especuladores e vendas FALSAS ocorreram em escala ANORMAL, muito acima do que em qualquer momento anterior de nossa história, levou a um crescimento de preços também muito anormal e insustentável.

        Entenda o seguinte: se a demanda tivesse sido real como você afirma e baseada no crescimento do consumo, não teríamos super estoques formados já a partir de 2011 / 2012 também no caso dos imóveis comerciais…

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 17 de setembro de 2016 at 12:23

          Ah, só para complementar:

          Você sabia que em 2012 tivemos a menor SELIC de todos os tempos ao mesmo tempo que foi o pior ano de todos os tempos para o segmento imobiliário? Como você explica isto com sua teoria, de que foi APENAS a questão dos juros que inflou e explodiu as bolhas? Cuidado com teorias SIMPLISTAS, incompletas…

          Outro ponto:

          O Governo, como em qualquer bolha imobiliária e de consumo nesta dimensão que tivemos, teve sem dúvida uma participação decisiva, SEMPRE digo isto, inclusive em meu primeiro comentário logo acima. Já “desenhei” isto em vários tópicos, veja no link abaixo que é de 2015, mas tem referência a outro trabalho com link que era de 2013 e onde eu já dizia isto:

          http://defendaseudinheiro.com.br/a-bolha-imobiliaria-no-brasil-e-a-economia

          Acho que você deve ser novo no blog e por isto não sabia disso. Se foquei nas construtoras no primeiro comentário acima, foi só porque estava explicando que elas não eram vítimas, mas sim PARTE da CAUSA da crise na economia. O tópico era sobre as construtoras e não sobre o governo, por isto o foco nelas. ..

          15+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 13:08

            A SELIC em 2015 estava em patamares tão baixos exatamente pela crise, a bolsa começou a antecipar em 2010, e mesmo com a queda de juros, a bolsa não foi para os 100000 pontos (segundo o amorinha do índice de cimento previa), que é algo natural, buscar maior rentabilidade (rísco).

            6+
            • avatar
        • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 12:57

          Por partes :-).
          A crise de 2008 apenas estimulou o governo a estimular mais diretamente o consumo para garantir o discurso da marolinha. A política de colocar dinheiro na base da pirâmide de consumo iniciou-se com Lula que vangloriava-se deste modelo.
          O modelo teve seus méritos, mas foi levado a exaustão.
          Assim, a bolha imobiliária foi resultado do modelo adotado, que é onde discordo de ela ser a causa da crise.
          Nestes primeiros anos do modelo, o crescimento do consumo gerou aumento de demanda, o aumento dos retornos dos aluguéis e do valor dos imóveis ocorria neste período de 2005 até 2010, mas o modelo começou a apresentar sinais de exaustão e o mercado imobiliário usou um segundo remédio, as vendas falsas e tudo o mais que você relata.
          Lembro que em 2009 eu comprei um imóvel pois sentia que a bolsa não convencia, dizem que a bolsa costuma antecipar, assim, depois do tombo da crise de 2008 e uma recuperação rápida, sentia sinais de exaustão, então difersifiquei, mesmo não sendo tão fã de imóveis, comprei o que eu morava.
          A bolsa capengou, imóvel continuou inflando, na bolsa via-se sinais de deterioração claro nos fundamentos de alguns setores, acho que em algumas regiões, o impacto da queda das commodities é mais relevante para a crise que o fato de termos um mercado imobiliário que encontrou uma fórmula de empurrar com a barriga.
          Em virtude disto, não vejo a bolha imobiliária como causa, mas compartilho com você que ela interfere na recuperação.

          13+
          • avatar
          • avatar
          • Minions 17 de setembro de 2016 at 13:30

            Excelente discussão de ambas as partes!
            Eu acredito que a bolha é a maior causa da recessão atual. Claro que o governo também incentivou o consumo de carros, moveis planejados e até linha branca mas, estas dívidas, “acabam” em, no maximo, 5 anos. A dívida imobiliária além de comprometer maior percentual da renda, dura, em média, 30 anos.
            Os preços no varejo, na minha opinião, foram muito mais impactados pelo aumento no preço dos aluguéis. Qualquer mané sem experiência no varejo entrava no mercado e, graças ao bananense que compra qualquer coisa cuja parcela cabe no bolso, conseguia fazer dinheiro. Isso influenciou a bolha nos aluguéis comerciais. Agora acabou a brincadeira. Vemos 666 reclamando do governo mas, no fundo e em boa parte dos casos, o sujeito que nunca foi competente.

            14+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 18:07

              É ai que faço coro ao CA, a crise imobiliária, sendo ou não a causa ou consequência da crise econômica, certamente esta comprometendo a recuperação.

              10+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Cesar_DF 18 de setembro de 2016 at 20:41

                Bolha Imobiliária é igual pirâmide financeira : os últimos à entrar é que pagarão a conta

                11+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • joselito 19 de setembro de 2016 at 08:47

                  Será?
                  Medidas governamentais, de proteção desses últimos ai tem potencial “Bolsa Família” de angariar votos.
                  Assim, salvam-se os bancos, as construtoras, e a pequena sardinha não perderia o imóvel.
                  Quem perde? O país.

                  5+
                  • avatar
          • Minions 17 de setembro de 2016 at 13:41

            Além da “crise das commodities”, tivemos a lava jato, a crise na Grécia, na China (crescimento abaixo do esperado), a queda no preço do petróleo, na venda de autos e até na Embraer.

            3+
            • avatar
            • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 18:18

              É crise atrás de crise, no passado, isto era sinônimo de conflitos armados…

              4+
              • avatar
          • CA 17 de setembro de 2016 at 14:26

            gmlinux,

            O incentivo do governo ao segmento imobiliário começou muito antes de 2008, para ser mais exato, foi antes até do que em 2005. Veja o resultado da pesquisa do CRECI SP de janeiro/2005:

            http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/outras/2005/pesquisa_especial_obiliarios_2005.pdf

            Trechos do link acima:

            “São Paulo, janeiro de 2005
            Pesquisa Creci
            Financiamentos imobiliários
            Janeiro de 2005
            CEF é a única que financia 100% do imóvel;
            bancos privados têm maiores taxas de juros
            Apenas um entre os 15 maiores bancos do País concede financiamento de 100% do
            valor do imóvel: a Caixa Econômica Federal (CEF), controlada pelo Governo Federal. E é
            também a CEF a instituição bancária que oferece a menor taxa de juros para esse tipo de
            empréstimo, de 5,5% ao ano, embora com o maior fator de correção das prestações. Os
            bancos privados cobram entre 12% e 14% ao ano, segundo apurou levantamento inédito
            feito pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CRECISP).”

            “A CEF e a Nossa Caixa são também os bancos que têm o maior prazo de financiamento
            – 20 anos. Os bancos privados não oferecem mais do que 15 anos e seu limite máximo de
            financiamento é de 70% do valor do imóvel pretendido, segundo mostram os dados
            apurados pelo CRECI-SP. ”

            Sam Zell, um dos pais da bolha imobiliária americana, entrou na Gafisa para estruturar o processo de vendas FALSAS na planta, em moldes diferentes do modelo americano, para não chamar a atenção, em 2005 também, veja abaixo:

            http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,sam-zell-vende-participacoes-na-gafisa-e-br-malls-imp-,619804

            Trecho do link acima:

            “Essa é a terceira vez que Zell vende parte de sua fatia na Gafisa, onde é sócio desde 2005”

            De 2006 para 2007, 13 construtoras focadas nos segmentos comercial e residencial fizeram abertura de capital na BOVESPA e em 2007 foi uma corrida sem precedentes para compra de terrenos, com a FIFA escolhendo o Brasil como sede da copa do Mundo em outubro de 2007. Logo depois, já com os terrenos adquiridos, a explosão de lançamentos ocorreu no início de 2008.

            Observe a sequencia acima:

            Mega investidor pai da bolha imobiliária americana entra na Gafisa em 2005, outro mega investidor, pai da bolha imobiliária espanhola (Enrique Bañuelos) entra na PDG em 2007, 13 construtoras fazem abertura de Capital entre 2006 e 2007, incluindo PDG e Gafisa. Com caixa vindo da abertura de Capital, fazem altíssimo volume de compra de terrenos em 2007 e com os terrenos disponíveis, mais a copa do Mundo escolhida para ser no Brasil com definição em out/2007, levando a disparada de lançamentos em 2008.

            Não havia público suficiente para um aumento tão explosivo nas vendas na planta. O maior incentivo ao consumo por parte do governo foi só a partir de 2008 em virtude da crise internacional trazida pela explosão mais visível da bolha imobiliária americana ao FINAL de 2008, mas TUDO que consta acima começou BEM ANTES disto e mesmo com todo o otimismo do aumento do consumo estimulado pelo governo, não haviam condições REAIS para um aumento de compra de imóveis ainda maior do que foi o aumento de oferta, qual a única solução?

            Disparar com as vendas FALSAS na planta e vendas para especuladores a partir de 2008, levando a um volume sem precedente de distratos. Nunca houve um aumento explosivo de vendas de imóveis antes de 2008, simplesmente porque nunca houveram tantas vendas FALSAS nem tanta especulação (antes de 2008, 10% das vendas eram para investidores, passou a ser 40% = QUADRUPLICOU PERCENTUALMENTE a partir de 2008 e ainda, sobre um volume total muito maior, ou seja, o número de especuladores passou a ser várias vezes o que era antes).

            Lógico que tudo isto tinha que começar a explodir a partir de 2011 quando este volume absurdo de vendas FALSAS e vendas para especuladores começou a receber os imóveis e se percebeu o início da super-oferta. Tivemos ainda diversos outros estímulos adicionais ao longo dos anos, diretamente relacionados a mecanismos usados em nossa bolha imobiliária, como o FINGE ZAP lançado em 2008, o minha casa minha vida lançado em 2009 junto com o início de grande volume de obras super faturadas da Petrobrás “embasada” em mega esquema de corrupção, aumentos constantes em prazos para o financiamento imobiliário e em limites utilizáveis do SFH, dentre outros.

            Claro que a euforia do consumo em especial a partir de 2008 ajudou no inflar da bolha imobiliária e vice-versa, sempre foi assim em todas as bolhas imobiliárias ao redor do mundo, mas o início da construção da bolha imobiliária brasileira FOI MUITO ANTES disto, como os FATOS e DADOS apresentados acima demonstram…

            13+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • SampaBoy 17 de setembro de 2016 at 17:53

              Ca, perfeito, agora o que devemos esperar ? tenho algumas perguntas, o que voce acha ? :
              1- Existe possibilidade de alguma construtora começar a vender imovel muito abaixo do mercado, compativel com a realidade ? (o preço de custo e mao de obra são compativeis com isso ?). Se sim, porque algumas ja nao o fizeram ? Se nao,…todas quebrarao ?
              2- Quebrando grandes construtoras, qual seria o proximo evento ? aparecimento de novas construtoras com preços razoaveis ou parada total de construção por um longo tempo ?

              7+
              • avatar
              • avatar
              • CA 17 de setembro de 2016 at 18:46

                Sampaboy,

                1. Veja no tópico anterior o link que coloquei sobre a PDG, preços muito mais baixos do que qualquer tabela de preços, sejam tabelas de preços anunciados ou negociados, mas AINDA muito longe do vale dos preços. A tendência é que ela e outras cheguem aos preços mais baixos, voltando a ficarem compatíveis com os fundamentos. Do mesmo jeito que a PDG foi pioneira e líder ao subir os preços e depois as outras construtoras foram subindo os preços de forma irracional, ela está sendo pioneira nas quedas relevantes de preços e agora todas estão indo no sentido contrário ao do inflar, é um movimento natural e irreversível, baseado na NECESSIDADE. O preço de venda já está muito acima do custo faz tempo, a queda violenta de demanda já reduz procura por mão-de-obra e por insumos, forçando novas reduções de custos também. Os custos dispararam em função da super-demanda em grande parte por vendas FALSAS na planta e mega-especulação que gerou super-concorrência por recursos humanos e insumos, agora a queda relevante da demanda pela volta a realidade leva ao caminho contrário forçando redução de custos. Lei de oferta e procura existe para preços subirem e descerem, tanto preços de vendas quanto de custo. Observe que a renda já está em queda e é uma parte do custo.

                2. Algumas construtoras grandes tendem a quebrar, está cada vez mais difícil pedalar. Provável que gere pânico generalizado congelando vendas na planta. Este pode ser um dos estopins para o efeito manada.

                14+
                • avatar
                • avatar
            • gmlinux 17 de setembro de 2016 at 18:51

              Texto ótimo, uma das melhores linhas de tempo que já vi, escritas em tão pouco espaço.

              10+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
  • Raphael 17 de setembro de 2016 at 11:51

    Brasília com risco de racionamento e casas no plano acima de 1 milho grande!!!!!

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • cyberpsi 17 de setembro de 2016 at 12:51

    Extra BSB: Cara no super merrcado todo mundo triste. Eu inclusive kkkk.
    Ta tudo caro. So comprei aqueles produtos com desconto acima de 3.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 17 de setembro de 2016 at 13:25
  • Bisco 17 de setembro de 2016 at 15:37

    E as matérias compradas e mentiras continuam….
    Corretores destacam expansão no setor imobiliário
    http://www.tribunadabahia.com.br/2016/09/17/corretores-destacam-expansao-no-setor-imobiliario

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 17 de setembro de 2016 at 17:50

      Entao, expansão de imóveis sem vender.
      Hehehe

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 17 de setembro de 2016 at 18:06

    Distratos

    No mês de julho,foram distratadas 4.339 unidades, o que representa queda de 15% frente ao número de distratos observados em julho de 2015. Em relação ao acumulado de 2016, o total de distratos foi de 26.567 unidades, patamar 4,8% inferior ao observado até julho de 2015. Nos últimos 12 meses, foram distratadas 46.268 unidades, ligeira alta de 0,1% face ao total de distratos observados no período precedente.
    Se considerados os distratos como proporção das vendas por safra de lançamento, as unidades vendidas no primeiro trimestre de 2014 apresentam a taxa de distratos mais elevada da série histórica (20,2%).
    … os distratos ainda preocupam o setor, pois cria um desequilíbrio para o setor. “O distrato é prejudicial para todos.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Minions 17 de setembro de 2016 at 18:17
  • Felipe Salvador 18 de setembro de 2016 at 08:35

    A Viver está puxando a fila!!
    Agora vai!!

    Construtora Viver pede recuperação judicial

    A construtora e incorporadora Viver informou que pediu recuperação judicial na sexta-feira (16), num processo que envolve dívidas de cerca de R$ 1 bilhão.

    O anúncio acontece dias após a companhia, cujo nome anterior era Inpar, ter sido alvo de duas execuções judiciais, uma de R$ 15 milhões e outra de R$ 18,5 milhões, referentes a dívidas não pagas pela companhia.

    Na véspera, ao anunciar a segunda execução, a Viver havia informado que estava avaliando providências legais cabíveis para sua “defesa de forma a preservar os interesses de seus acionistas e promover a continuidade operacional”.

    Segundo Luis De Lucio, diretor-geral do escritório Alvarez & Marsal, contratado pela Viver desde fevereiro e que é a assessora no pedido de recuperação judicial, a companhia já vêm tomando medidas nos últimos meses visando a preservar suas operações.

    “O pedido de recuperação é reflexo do ambiente adverso que está afetando as construtoras, com demanda fraca, falta de crédito e quedas dos preços dos imóveis”, disse De Lucio à Reuters.

    No fim de junho, Viver tinha caixa de R$ 25,5 milhões, contra R$ 24,4 milhões no fim de março.

    Na comparação ano a ano, a receita líquida da companhia no segundo trimestre caiu 9,1%, enquanto o prejuízo subiu 9,5%.

    “A companhia continuará focada na continuidade das suas atividades, atendimento a clientes, cumprimento de seus objetivos e confiante de que esta foi a melhor medida que poderia ter sido adotada neste momento”, afirmou a empresa em nota ao mercado na sexta-feira.

    A decisão da Viver sublinha os desafios enfrentados por companhias de vários setores no Brasil, que vive a maior recessão econômica em quase um século.

    Com um cenário pontuado por escassez de crédito, desemprego em alta e aumento rápido do endividamento, o mecanismo da recuperação judicial no Brasil já foi adotado por empresas de vários setores, incluindo as empreiteiras OAS e Galvão Engenharia, a operadora de telecomunicações Oi e a afretadora de sondas para exploração de petróleo Sete Brasil.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 18 de setembro de 2016 at 10:31

      Felipe Salvador,

      A Viver já estava quebrada operacionalmente vários anos atrás, apenas foram empurrando com a barriga até chegar a crise que eles ajudaram a construir via bolha imobiliária, porque daí eles podem colar a culpa na crise e posam de vítima. A Viver, embora tenha tido Ações na BOVESPA e até participado do índice IMOB por alguns anos, ainda não é a “grande construtora” que vai quebrar oficialmente podendo gerar um efeito manada, ela não chegou a infiltrar tanto quanto uma PDG, por exemplo.

      Para quem possa ter dúvidas, segue link abaixo com os resultados das construtoras que lideraram o subprime. Foi levantamento que fiz com base nos resultados construtoras de DEZEMBRO/2013, ou seja, quase 3 anos atrás, onde a Viver já tinha uma dívida líquida de 490% sobre o patrimônio líquido, algo típico de uma empresa já quebrada operacionalmente. Isso referente a dados de DEZEMBRO/2013, já tinha a ver com a crise que começou a aparecer pra valer em 2015???

      Link: http://defendaseudinheiro.com.br/wp-content/uploads/2014/05/Post-23-imagem-2-corrigida.png

      Para quem quiser ver o trabalho como um todo, que fala sobre o subprime brasileiro e como algumas construtoras quebrariam em função do GOLPE das vendas FALSAS na planta, segue o link:

      http://defendaseudinheiro.com.br/a-bolha-imobiliaria-e-o-subprime-brasileiro

      Agora foi apenas mais uma etapa cumprida. É o mesmo que deve vir a acontecer mais cedo ou mais tarde com a PDG, Brookfield, Rossi, Tecnisa, Gafisa e outras que da mesma forma que a Viver mergulharam de cabeça no esquema de vendas FALSAS na planta a partir de 2008 ou 2009.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 18 de setembro de 2016 at 10:40

        Ops, correções:

        Onde está escrito “infiltrar” como PDG, era “INFLAR” como PDG.

        A dívida líquida sobre patrimônio líquido da Viver em dezembro/2013, embora fosse a maior entre todas as construtoras, era de “apenas” 171%. 490% que informei acima era a proporção entre estoque e vendas, outro dos indicadores clássicos de nosso subprime e típico de toda bolha imobiliária, consequência dos cancelamentos de vendas que são a volta a realidade, quando aparece a verdade de que o crescimento de demanda era FALSO, levou a um aumento ARTIFICIAL de preços que no final leva a super-estoques e quedas relevantes nos preços, onde estes últimos são os dados REAIS e FINAIS do resultado do GOLPE.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 18 de setembro de 2016 at 09:34

    corvos inventando pseudovalorização (ou descontos fajutos)

    Casas e condomínios perdem valor e já podem ser compradas pela classe média

    ..A crise jogou para baixo o preço desses imóveis na Região Metropolitana de Belo Horizonte. ..
    Agora, com R$ 650 mil é possível comprar uma casa ….esse valor não paga nem o lote. No condomínio Fazenda da Serra, localizado na capital,.. existe um terreno à venda no valor de R$ 1,150 milhão. Uma casa pronta, disponível na mesma área, custa R$ 2,5 milhões.

    os apartamentos em Belo Horizonte também têm preços mais altos do que na Região Metropolitana. Com o mesmo valor, é possível comprar um imóvel em média 48% maior na Grande BH. … (kkkkkkkkkkkk)
    Além disso, após a mudança da Lei de Uso e Ocupação do Solo, o potencial construtivo foi diminuído. (a pegadinha do potencial)..

    http://hojeemdia.com.br/primeiro-plano/casas-e-condom%C3%ADnios-perdem-valor-e-j%C3%A1-podem-ser-compradas-pela-classe-m%C3%A9dia-1.414566

    6+
    • avatar
    • Ze Ruela 18 de setembro de 2016 at 17:14

      Cara desculpa lhe pedir isso
      mas me explica isso aqui em bh
      Lei de Uso e Ocupação do Solo, o potencial construtivo foi diminuído ? na pratica ? tipo a prefeitura vai cobrar mais do iptu?

      5+
      • avatar
  • Alemon Fritz 18 de setembro de 2016 at 10:09

    kuuuuuuuuaaaaaaaaá !!!!!!!!!! (by the Tower)

    Os empregos que podem deixar de existir em 2025
    Corretor de imóveis (9)
    A facilidade das relações comerciais, por meio de sistemas menos burocráticos, vem desburocratizando o mercado imobiliário.

    http://oglobo.globo.com/economia/consultoria-lista-profissoes-que-devem-sumir-do-mapa-em-2025-20132143#ixzz4Kc1ws4UM
    Corvos mentirosos se explodam e se lasquem!! não vão vislumbrar a retomada!!

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 18 de setembro de 2016 at 12:49

      Vai demorar isto tudo só se sindicato fizer lob pesado.
      No mesmo site que vejo ap para aluguel, vejo para venda.
      Para conhecer, pego a chave na imobiliária e vou sozinho (aluguel), não sei se para comprar rola, mas não vejo impedimento (só se for medo de pegar telefone do dono com vizinho).
      Para alugar, assino um contrato com o dono, reconheço firma, deposito as garantias e pronto, reconheço que este passo é um pouco mais complicado com a compra/venda, mas um advogado faria por bem menos…

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Leandro sp 18 de setembro de 2016 at 10:13

    Pessoal do blog. ontem as 6 da manha quase me encontrei com o unico mal irremediável(morte ). Esta eu indo para mairinque as 6 da manha, dia da inauguracao do MOV Freguesia(empreendimento da gafisa) quando avistei uma fila de umas 20 pessoas esperando as vendas comecarem esse fato quase me causou uma parada cardiaca e respiratoria. Trata-se de apto de 58mts por 300k sem vaga de garagem, com garagem aumenta 50k. totalmente em desacordo com a renda media da região, agora o distrato vai para 99%.

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Onix 18 de setembro de 2016 at 10:40

      Não tem jeito mesmo

      11+
      • avatar
    • gmlinux 18 de setembro de 2016 at 12:51

      Construtora contratou 20 para ficar na fila e te enganou ou estavam oferecendo lanche…

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Ilusionista 18 de setembro de 2016 at 14:38

        prática normal em dias de lançamento…
        figurantes para gerar efeito manada, dizem que acabou tudo, fazem até lista de espera, ligam durante a semana para falar que um dos compradores não foi aprovado e que você é o felizardo….
        ” o momento é agora”

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 18 de setembro de 2016 at 15:44

          Ilusionista,

          Depois pedem para um ou outro corretor que não tem o que fazer vir até o blog dizer que no empreendimento dele vendeu 95% ou 98% em 4 meses, 100% das vendas para moradores, ou seja, sem nenhuma venda para investidor, com 0% de distratos e com valorização no preço anunciado de 50% de um ano para outro, tudo isso acontecendo em 2015, sem NENHUMA evidência (sem citar sequer o nome do empreendimento) e o mais incrível: ainda tem gente neste blog que acredita nisso!!! Impressionante…

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Ilusionista 18 de setembro de 2016 at 16:29

            a muito tempo seus comentários tem sido de utilidade pública e tem salvado as finanças de muitos leitores deste blog. Continue assim.
            Comentários de descrédito no que você diz sempre haverá, pois o mercado imobiliário envolve muito dinheiro e interesses em jogo.

            17+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
      • Leandro sp 18 de setembro de 2016 at 20:31

        Pode ser mesmo, kkkk . e olha que achei estar um passo a frente das malandragens dos corvos.

        7+
        • avatar
    • wing 18 de setembro de 2016 at 12:59

      Conheço a região, me passaram o valor de 380 k 58m2 1 vaga. Ali é feio, periferia e proximo a principais favelas da zn .

      Sempre vai ter 666 comprando.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Leandro sp 19 de setembro de 2016 at 09:31

        acredito que tenha 666 que tenta comprar pagando as parcelas durante a obra, conseguir financiar é outros 500 como dizia minha mãe. distrato vai ser mato quando o predio ficar pronto, isso se a gafisa mao quebrar antes.

        5+
        • avatar
  • Alemon Fritz 18 de setembro de 2016 at 10:20

    presenciar suicidio financeiro é demais pro coração de bolhista, se cuida!

    11+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 18 de setembro de 2016 at 10:24

      ou foi a mais alta e pura alegria PMJ!!

      6+
      • avatar
  • Leandro sp 18 de setembro de 2016 at 10:40

    dias antes a propaganda era “compre sem comprovação de renda”. Essa gafisa joga sujo com os 666

    10+
    • avatar
    • CA 18 de setembro de 2016 at 11:13

      Leandro SP,

      A Gafisa foi uma das líderes e pioneiras neste esquema de vendas FALSAS na planta e mega especulação. Coloquei mais acima sobre a entrada de Sam Zell, um dos pais da bolha imobiliária americana, na Gafisa em 2005, para preparar o esquema, com abertura de capital, compra de terrenos em larga escala e depois volume recorde de vendas FALSAS na planta a partir de 2008, passando a ter distratos bilionários a partir de 2011, no ato da entrega destes imóveis.

      A Gafisa quase quebrou em 2013, hoje ela não está na mesma situação que
      PDG, Rossi e outras que aplicaram o mesmo GOLPE, porque em 2013 conseguiram vender, para uma multi que não conhecia o GOLPE, o segmento Alphavile, a sua “galinha dos ovos de ouro”, com isto se capitalizou para continuarem pedalando via vendas FALSAS na planta por mais alguns anos..

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • gmlinux 18 de setembro de 2016 at 13:02

        Eu amo a GAFISA, na bolsa ela já me rendeu um bom troco, se ela quebrar, ou outra grande, a percepção de risco vai subir.
        Neste caso, cuidado com o TD, o principal deve cair, para rentabilidade subir e refletir o risco.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • CA 18 de setembro de 2016 at 15:47

          gmlinux,

          O Bolha Boss também ama a Gafisa, pergunta pra ele…?

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Leandro sp 18 de setembro de 2016 at 20:55

        CA,
        O problema é o estelionato que eles praticam. Por isso consequem ir pedalando por tanto tempo.
        1. fazem parcela de 500 reais durante a obra. Quando for financiar com o banco a prestação real deve ser uns 4mil ai o 666 se ferra e se quiser reaver o que pagou vai ter que processar e esperar 10 anos na justiça.
        2. vendem sem comprovacao de renda e ate entregam folheto com essa promessa.

        acho que o setor que mais engana pra vender é esse.

        7+
        • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 18 de setembro de 2016 at 11:19

    Casas e condomínios perdem valor e já podem ser compradas pela classe média

    http://hojeemdia.com.br/primeiro-plano/casas-e-condomínios-perdem-valor-e-já-podem-ser-compradas-pela-classe-média-1.414566

    Como assim perdem valor? Imóvel não é aquele negócio que valoriza 30% a.a. eternamente?

    11+
    • avatar
    • avatar
  • dani.santana 18 de setembro de 2016 at 11:48

    CVR
    Ontem fui a um xópin de móveis naquele bairro de Brasília que fica entre a Asa Sul e o Sudoeste do mesmo jeito que a Tijuca fica entre o Flamengo e o Leblon.

    O xópin estava às moscas, mais de 40% das lojas fechadas. Fui andando até o xópin seguinte, passei no meio de uma concessionária que estava fazendo um autilete de carrinhos Pracima! de 42 por apenas 38k Michelzinhos, e dois estandes de corvos tentando empurrar flats na ex-Zona Industrial do Guará, a preços de Plano Piloto.

    Os negócios estavam bombando tanto que em pleno sábado à tarde vendedores de bolhudomóvel e corvos batiam uma animadíssima pelada no estacionamento, de uniforme e tudo.

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 18 de setembro de 2016 at 13:33

      O xópin estava imóvel, igual ao mercado de imóveis?
      Hehehe

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • gmlinux 19 de setembro de 2016 at 06:46

        Pelo menos uma parte se movimentou no estacionamento.
        Uma atividade física para aliviar o stress e não chegar em casa descontando na patroa.
        Economizam na academia, e é bom melhorar o preparo físico para quando tiver que bater perna por emprego.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Equilibrium 18 de setembro de 2016 at 12:12

    CVR – Vendedora Desespero mas irritadinha:

    http://df.olx.com.br/distrito-federal-e-regiao/imoveis/permuta-de-ap-em-aguas-claras-com-torna-211873491?xtmc=aguas+claras+permuta&xtnp=2&xtcr=30

    No anúncio ela fala em permuta mas na descrição ela diz isso:
    “Não aceito imóvel na negociação e não aceito proposta. Eu venho reduzindo o valor do imóvel sistematicamente, cheguei aonde não tenho onde reduzir mais. Cheguei no fundo da panela.”

    E mais, é rir para não chorar:
    “==DEVIDO À DIFICULDADE DE VENDA, parece que todos resolveram colocar seus imóveis à venda e não sobrou comprador, pois todos se tornaram vendedores, PASSEI A ACEITAR IMÓVEIS DE MENOR VALOR EM QUALQUER LUGAR,”

    Ela abaixou 30 mil e acha que chegou ao fim do poço. Colocou algumas coisas no apê e quer incluir tudo no preço. Sem contar que, faz um anúncio como se estivesse em um buteco conversando com a melhor amiga que gosta de um barraco. Assim a irritadinha vai continuar sendo o que é.

    Vender? Não, não vai mesmo

    45+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 18 de setembro de 2016 at 12:23

      kkk era a senha que o Motumbo precisava para entrar no negócio
      agora não tem escapatória

      14+
      • avatar
      • avatar
    • Leonardo M. 18 de setembro de 2016 at 12:46

      Caramba
      A mulher tá revoltada mesmo.

      Agora fiz as contas da padoca e R$490mil em uma LCI rendendo 1%a.m daria incríveis R$4.900.
      Daria pra alugar este apartamento por uns R$2.000,00 pagar o condomínio, água, luz, Internet e ainda sobrava uns troco pra reinvestir na LCI

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • JJJ_brasilia 18 de setembro de 2016 at 12:53

      A 666 não tá precisando de dinheiro, põe um monte de exigência, achando que vai vender, baixou 30k.

      Com a água batendo na bunda a 666 quer impor condições para os interessados.

      Não há interessados, 500k não é troco de pinga, GAME OVER.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • JJJ_brasilia 18 de setembro de 2016 at 14:27

        A 666 tá precisando de dinheiro …

        12+
        • avatar
        • avatar
    • gmlinux 18 de setembro de 2016 at 13:19

      Acompanho o número e valor de imóveis anunciados em um bairro de bh, o número estava em torno de 225, era bem menos a 6 meses, mas um lançamento já tinha quebrado as pernas da galera, mas nestes 6 meses, mantinha-se estável, bem como o de ofertas de aluguel, em torno de 28.
      Este fds, subiu para 244, ainda não vi se foi algum novo lançamento.
      Acompanho esta região justamente por estar na faixa de valor que dizem ser o que mais vende, mas mesmo lá, o espantalho não esta deixando o corvo se alimentar.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • MARK 18 de setembro de 2016 at 19:14

      Equilibrrium, a mulher do anúncio é desequilibrada isso sim. uahsuahsuahsu Imagina que alguém vai aparecer lá pra ver alguma coisa. Por outro lado fico com pena da moça, imagina que ela vai ter que baixar muito ainda. Será que ela resiste à crise nervosa?
      “Agora, só me procure se tiver certeza do que quer, das suas REAIS condições. Estou farta de receber pessoas que não têm a menor chance de comprar meu imóvel virem aqui ocupar MEU TEMPO, cansar-me.”

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Loucodf 19 de setembro de 2016 at 10:30

      Resolvi cornetar

      kkkk

      Olá Maria augusta.

      Maria Augusta – 19/09/2016 10:22

      Fala.

      eu – 19/09/2016 10:24

      Aceita permuta em um palio 2012, 80Km rodados + 1 cachorro lulu da pomerania + 30 mil?

      Maria Augusta – 19/09/2016 10:26

      Claro que não.

      Maria Augusta – 19/09/2016 10:27

      Você vai dar sua cachorra em negócio ???

      eu – 19/09/2016 10:28

      Eu ia comprar uma no mercadolivre, novinha pra você. Não tenho cachorros. Pensei em você aceitar a proposta pelo lado emocional da coisa.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Loucodf 19 de setembro de 2016 at 10:52

        Maria Augusta – 19/09/2016 10:38

        Os valores estão fora da realidade porque estão muito abaixo. Há quatro anos atrás quatro corretores e um médico que entende muito disto disseram, unanimemente, que eu poderia pedir 630 mil. Depois disso eu fiz melhorias e melhorias, o shopping aqui do lado melhorou demais, tudo melhorou, veja, estou vendendo nem pelos mesmos 630, mas por 490.

        Maria Augusta – 19/09/2016 10:38

        Engana-se, eu já estou negociando uma permuta com torna.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • JJJ_brasilia 19 de setembro de 2016 at 11:02

          Muito bom o Troll, KKKK.

          4+
          • avatar
        • JJJ_brasilia 19 de setembro de 2016 at 11:08

          Maria Augusta,

          o médico e os coRvos falaram que você poderia pedir 630K, pode pedir o quanto quiser, vender é outro papo e ainda quer tORRRRNA.

          5+
          • avatar
  • Alemon Fritz 18 de setembro de 2016 at 13:54

    corvo gatunos do mês

    “Corretor e mais dois assaltantes são presos em ação da Delegacia de Veículos ”

    pelos crimes de roubo majorado, receptação, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, uso de documento público falso e corrupção de menores ..
    http://www.24horasnews.com.br/noticias/ver/corretor-e-mais-dois-assaltantes-sao-presos-em-acao-da-delegacia-de-veiculos.html#sthash.53xcpZbr.dpuf

    Ex-corretor: “Tinha certeza que o negócio era lícito”
    Ricardo França disse que não desconfiava de ilegalidade em contrato de imóvel.
    Eu enquanto corretor não ficava questionando quem era ou não, pouco importava. Até porque o contrato era bem amarrado”, contou.
    http://www.midianews.com.br/judiciario/ex-corretor-tinha-certeza-que-o-negocio-era-licito/272840

    4+
    • avatar
    • avatar
  • gmlinux 18 de setembro de 2016 at 14:16

    CVR.
    Um colega de trabalho comprou um imóvel na planta para morar, mas por sorte, não pegou o ápice da bolha, então até reconheci que foi um bom investimento, considerando que ele comprou o sonho, não o AP.
    Para minha surpresa, ele assumiu que o sonho por pouco não foi pesadelo, tiveram que assumir a finalização da obra e regularizar impostos e taxas.

    Na minha opinião, quem tiver AP comprado na planta só possui motivos para correr e fazer distrato.
    Além de claramente estar pagando caro, corre o sério risco de que a construtora não entregue a obra, e, supondo um mundo ideal, onde a construtora não meteu a mão no didim do empreendimento, vai ter que seguir a obra por conta própria.

    O problema é que se a construtora iniciou a obra, pois tinha vendido 30% do empreendimento, mas não esta prosseguindo pois não consegue mais vender unidades, o caixa do empreendimento não seria suficiente, dúvido que os compradores, que provavelmente vão financiar, conseguem bancar a finalização.

    O último apaga a luz…

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 18 de setembro de 2016 at 14:19

      … que consigam …
      Detalhe, no caso dele, todos os APs estavam vendidos e o propblema ocorreu nos finalmente.

      4+
      • avatar
    • CA 18 de setembro de 2016 at 15:38

      Gmlinux,

      “Detalhe”: a construtora Viver acabou de pedir recuperação judicial. De 5 empreendimentos em andamento (estavam HÁ ANOS sem lançar), 4 deles estão atrasados e no próprio relatório do 2T16 (segundo trimestre de 2016), já diziam ter um volume muito elevado de ações na justiça por parte dos clientes, certamente uma grande parte destes clientes não estava conseguindo a restituição dos distratos.

      É a primeira construtora com ações na BOVESPA a entrar em recuperação judicial. PDG e Rossi estão na fila, já estão na fase imediatamente anterior que é a reestruturação de dívidas.

      MUITAS pessoas terão um prejuízo ENORME com seus imóveis adquiridos nas planta não sendo entregues, não conseguindo receber restituição de distratos, etc., este trauma tenderá a ser muito mais profundo do que no caso da Encol, mais de 20 anos atrás, derrubando por completo o GOLPE da venda FALSA na planta.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • gmlinux 18 de setembro de 2016 at 21:50

        Estes ai provavelmente não deram a “sorte” do meu colega, não sei como os compradores de AP na planta conseguem dormir…

        4+
        • avatar
        • avatar
    • Awulll 19 de setembro de 2016 at 09:28

      Muita gente ainda vai comprar na planta crente que faz um bom negócio e incentivada por exemplos de parentes que o fizeram na época pré-bolha. Existem casos que corroboram com isso. O que elas não se ligaram é que o contexto hoje é muito diferente de anos atrás. Que um suposto deus hipoteticamente abençoe as almas desses pobres diabos.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 18 de setembro de 2016 at 17:00

    Construtoras fazem feirão de imóveis com desconto e vantagens na compra
    durante a obra e ganha máquina de lavar, micro-ondas, geladeira e fogão, além de porcelanato no piso da sala e dos quartos… ITBI, escritura grátis e descontos de até R$ 22 mil…ou descontos equivalentes a até quatro meses de aluguel.
    são 500 imóveis vazios na APsa para aluguel (kkkkkkkkkk).
    será mais de uma semana de feirão (kkkkkkk)
    Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/construtoras-fazem-feirao-de-imoveis-com-desconto-vantagens-na-compra-20125857.html#ixzz4KdhLVXtd

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Dr. Estranho 18 de setembro de 2016 at 17:56

    Acredito que o CA eh o MRK que eh o Samy Dana. Nos te amamos assim mesmo, OK CA?

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Longa Manus 18 de setembro de 2016 at 18:06

    Galera, sei que é fora do assunto, mas alguém tem aquele material de RENDA FIXA da Empiricus? Ou sabe quem está fazendo rateios? Obrigado.

    4+
    • avatar
  • gmlinux 18 de setembro de 2016 at 22:08

    Vai ser uma pena se as construtoras quebrarem e deixarem as obras pelas metades.
    1. Teremos menos imóveis disponíveis para aluguel…
    2. Um monte de neguinho que perdeu dinheiro e não vai entrar na fase do financiamento para nos pagar juros…
    3. Sem os empreendimentos, derivativos como LCI e CRI serão menos ofertados…

    Vai acabar sobrando somente o TD, pagando uma “merrequinha” de 6% aa de juros reais, e ainda tem que pagar IR…
    Vou ali comprar uns 3 na planta pra ver se evito isto

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • ravoc 19 de setembro de 2016 at 08:17

      Eu prefiro que elas quebrem… aliás, preferir ou não, um futuro certo não tem o que questionar kkkkkkkkkkkkk

      7+
      • avatar
      • avatar
    • joselito 19 de setembro de 2016 at 09:18

      Lançarão novo produto:
      LCF(alência), que servirá para financiar as empresas quebradas, aliás, financiar o sujeito que comprará a empresa quebrada (o filé, claro, pois o osso vai ficar com Estado, as usual)

      5+
      • avatar
  • Alemon Fritz 18 de setembro de 2016 at 22:36

    aproveite pra comprar as mais valiosas.. kkkkk

    Salão do Imóvel coloca à venda unidades em áreas mais valorizadas de Vitória e Vila Velha

    2 bairros…apresentaram uma valorização média de 210,03% … na capital no período de 2005 a 2015, enquanto que em Vila Velha, os bairros Praia da Costa, Itaparica e Itapoã registraram valorização média de 218,15%. (!!!!!!!!!)
    No acumulado de uma década, o imóvel superou o desempenho da taxa Renda Fixa (185,77%), chegando a uma valorização de 34% no comparativo direto, como também se mostrou superior ao rendimento da poupança (104,02%) !!!!, …o
    Salão do Imóvel acontece em um cenário oportuno para quem pretende investir ou adquirir um imóvel próprio.
    “A perspectiva é de aumento nos preços no decorrer dos próximos meses em função da estabilidade e confiança na economia e também por conta do aumento do custo da construção. O imóvel é uma moeda forte, pois na recessão os ativos perdem valor e o que menos desvaloriza é o imóvel. …
    http://www.folhavitoria.com.br/economia/noticia/2016/09/salao-do-imovel-coloca-a-venda-unidades-em-areas-mais-valorizadas-de-vitoria-e-vila-velha.html

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Palmeirense Bolhudo 19 de setembro de 2016 at 08:30

    Dicas para não perder imóveis e veículos com prestações em atraso

    Seriam 35 anos de dívida. Mas veio a perda do emprego, que deu um golpe nas finanças e decretou o fim da pontualidade dos pagamentos.

    — Ninguém pega um financiamento para não pagar. Não existe má-fé. Eu tinha condições de pagar e paguei em dia por quatro anos, sem atrasos. O problema é que fizemos um planejamento de curto prazo. As cobranças ficaram ostensivas depois que o banco transferiu a dívida para outra instituição financeira. Um dia, um oficial de Justiça bateu à minha porta para informar que o apartamento ia a leilão — contou Alex, que tem mulher e duas filhas.

    — As pessoas desconhecem como a lei que prevê a alienação fiduciária é severa. Depois que o banco faz a execução, é muito difícil reverter a situação, e o consumidor perde o imóvel muito rapidamente — alertou Ighor Jacintho, assessor jurídico da Associação de Mutuários do Rio. No caso de Alex, uma ação na Justiça conseguiu interromper o leilão do apartamento, em caráter liminar. A família decidiu, então, pôr o imóvel à venda.

    http://www.ibahia.com/detalhe/noticia/dicas-para-nao-perder-imoveis-e-veiculos-com-prestacoes-em-atraso/?cHash=c5d4e2c7a351ffe8fa2ec88a19a4960c

    6+
    • avatar
    • gmlinux 19 de setembro de 2016 at 21:24

      Nossa, o cara se ferra com 4 anos em um empréstimo de 35, papo furado este de que teve algum planejamento.

      1+
  • Brazil mode OFF 19 de setembro de 2016 at 08:46

    Começou:

    Construtora pede recuperação judicial

    ”http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/5551168/construtora-pede-recuperacao-judicial-possibilidade-greve-petrobras-mais-noticias”

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 19 de setembro de 2016 at 08:54

    E o mercado imobiliário çangrando….. lindamente.
    Tô nem aí.
    Agora sou EX-BRICK LOVER !!!!
    Chupa corvaiada !!!!
    Acabou o milho.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • JJJ_brasilia 19 de setembro de 2016 at 11:01

    Maria Augusta – 19/09/2016 10:38

    Os valores estão fora da realidade porque estão muito abaixo. Há quatro anos atrás quatro corretores e um médico que entende muito disto disseram, unanimemente, que eu poderia pedir 630 mil. Depois disso eu fiz melhorias e melhorias, o shopping aqui do lado melhorou demais, tudo melhorou, veja, estou vendendo nem pelos mesmos 630, mas por 490.

    Maria Augusta – 19/09/2016 10:38

    Engana-se, eu já estou negociando uma permuta com torna.

    Um médico (que entende de medicina) e 4 corretores que entendem de enganar 666 garantiram para a Maria Augusta que hoje estaria valendo 630K, vai atrás dos que garantiram.

    tá precisando de dinheiro, com a água batendo na bunda, baixe o preço, que os negócios aparecem, KKKKKKK

    Locação de um imóvel deste, 2k no máximo, multiplicando por 150 = 300 k, lembrando que o apartamento da Maria Augusta só tem 1 vaga de garagem e em Águas Claras, apartamento de 3 quartos o padrão já são duas vagas.

    ainda quer TORNA, que termo esquisito.

    666 tomando banho de bolhista.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 19 de setembro de 2016 at 11:19

    19/09/2016 08h32 – Atualizado em 19/09/2016 08h32
    Crise reduz o preço do aluguel de apartamentos em Piracicaba, SP
    Levantamento do Creci mostra que valores da locação caíram na cidade.
    Apartamentos na região central foram os que apresentaram maior recuo.

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Palmeirense Bolhudo 19 de setembro de 2016 at 11:28

    Investimento em imóveis perde para a inflação

    O investidor em imóveis não deve estar nada satisfeito com a rentabilidade que vem obtendo. Os aluguéis que há um bom tempo proporcionam retorno bem inferior ao da taxa de juros caíram ainda mais. Os inquilinos, pressionados pela necessidade de cortar despesas, colocaram os proprietários contra a parede.

    Outros simplesmente devolveram o imóvel ao proprietário, incapazes de manter a despesa. E, nesse caso, pior do que ver sua renda reduzida, o proprietário vivencia o risco da vacância: imóvel vazio, renda zero e custos para todo lado.

    Os aficionados pelo investimento em imóveis argumentarão, entretanto, que ganham com a valorização do imóvel, compensando assim a baixa rentabilidade dos aluguéis. Verdade se cumpridas duas condições: 1) a valorização do imóvel; e 2) a venda do imóvel. Se não acontecer nem uma coisa nem outra, a rentabilidade será reduzida, sem sombra de dúvida.

    http://tools.folha.com.br/print?site=emcimadahora&url=http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marciadessen/2016/09/1814410-investimento-em-imoveis-perde-para-a-inflacao.shtml

    4+
    • avatar
  • FHMartins 19 de setembro de 2016 at 11:28

    Passei só pra dar um oi
    Da uma olhada se a população de São Paulo foi transferida para o Sul por conta do colapso do Cantareira.
    Da uma checada na construtoras listadas na bolsa que faliram e destruiram o mercado Imobiliario
    Comprar milhares de imóveis com DESCONTO REAL de 30% emcima dos 250% de aumento

    Os entendidos entenderão (hahahahahahha)
    Brincadeiras a parte passei mesmo foi pra falar que tá foda é ver o Reinaldo Azevedo atacando a Lava Jato só pra tentar livrar a cara do Serra.
    O Resto é ainda esperar que a Bolha Brasileira vire a Bolha Espanhola 😛

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 19 de setembro de 2016 at 13:14

      Ah, lembro de alguém que dizia que a PDG nunca tinha sido grande, apesar de ter sido a maior empresa do segmento imobiliário das Américas.

      Falava que o SPE deixava as construtoras “a prova de quebra”, principalmente aquelas com ações na BOVESPA, isto porque já tínhamos algumas quebradas na época (exemplo Falcão) e na última sexta-feira a Viver, que tem Ações na BOVESPA, entrou em recuperação judicial, sendo que PDG e Rossi já estão em reestruturação de dívidas (“recuperação judicial Branca”).

      O “jênio” (sic) em questão acha que o normal em uma queda de preços é que volte para os fundamentos de um ano para outro, apesar de não ter acontecido assim em nenhum lugar do mundo e ainda, no exemplo mais hard do mundo que foi os EUA, o máximo que caiu em 1 ano foi 18%.

      Este “jênio” só usava como base o preço ANUNCIADO, se recusava a acreditar em várias pesquisa baseadas em preços negociados.

      O que consta acima é só uma amostra, se juntar tudo vai ser uma comédia melhor do que uma biografia da Dilma que contenha as melhores falas dela…

      10+
      • avatar
      • avatar
    • Zé Carioca 19 de setembro de 2016 at 13:15

      FHMartins, concordo contigo. A Gabu não veio e a RosinhA teve prejuízo estocando geradores e caixas d’Água para vender pros 666. Ela ficou envergonhada e não posta mais por aqui.

      O hard deles ainda está para acontecer, ontem vi alguém falando que vai ser hard ao longo de vários anos, tipo uma explosão controlado, só me restou rir. Contorcionismo idiota para dizer que acha que vai ser soft. Por enquanto é soft mesmo como sempre falamos.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • CA 19 de setembro de 2016 at 14:02

        Zé Carioca,

        Privilegie este público com a sua genialidade. Basta mencionar qualquer país do Mundo em que a explosão da bolha imobiliária não demorou vários anos.

        Para ajudá-lo: nos EUA até hoje eles sentem as consequências da explosão da bolha imobiliária, cerca de 30% dos financiamentos ainda tem saldo maior do que vale o imóvel, há um trauma nas gerações mais jovens e para boa parte dos imóveis, dentre outros fatores típicos de uma explosão de bolha imobiliária.

        Sobre a PDG, queda de 20% a 40% na promoção deles neste mês, é soft? Comparando com preço negociado, se for com base no anunciado, passa de 50% de queda nos preços. Evidência apresentada em tópicos anteriores. Em qual lugar do Mundo foi soft com um percentual destes, ou de tantas outras pesquisas baseadas em preços negociados já apresentadas por aqui?

        Contorcionismo é quando temos uma galera criada pelos avós, onde os avós ensinaram que tudo tem que ser do jeito que eles quiserem: “ah netinho, em nenhum lugar do mundo a bolha imobiliária foi assim, mas olha, só porque você quer a vovó vai mandar fazer assim, tá bom?” (rs). Vai reclamar com a sua avó e deixa o seu colega reclamar com a dele. Quem sabe elas não vão falar com os presidentes dos países que ATÉ HOJE sentem a explosão da bolha e EXIGEM que seja do jeito que vocês querem, afinal os netinhos queridos da vovó não podem ser contrariados, não é mesmo?

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Zé Carioca 19 de setembro de 2016 at 16:25

          CA, basta comparar o gráfico da Irlanda com o da Espanha que você pode ver o que é um hardland e o que é um softland. Na Irlanda em quatro anos os preços caíram 50% e depois voltaram a se recuperar. A velocidade que os preços subiram foi praticamente igual a velocidade de queda, basta ver pela inclinação do gráfico de subida ser praticamente igual a da descida. Na Espanha os preços estão caindo de 2008 até hoje, e agora que chegaram perto de 50% de queda.

          Brinde-me com a sua genialidade, ambos os cenários são de bolha imobiliária, ambas as economias foram devastadas com os efeitos da bolha, então porque na Irlanda os preços caíram 50% em quatro anos e na Espanha demoraram o dobro do tempo? Podemos falar que ambos os fenômenos são iguais? Ambos são hardlanding? Ou será que a Espanha está vivenciando um softland?

          http://www.globalpropertyguide.com/real-estate-house-prices/i

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Minions 19 de setembro de 2016 at 14:18

        Zé,
        Veja a reportagem da Exame, com base em dados do SECOVI-SP

        http://exame2.com.br/mobile/economia/noticias/venda-de-imoveis-novos-na-capital-paulista-cai-60-5-de-junho-para-julho

        Trechos:
        “Em julho deste ano, 828 unidades residenciais novas foram vendidas na cidade de São Paulo, o que representa uma queda de 60,5% em relação ao total comercializado em junho (2.097 unidades) e de 20,5% na comparação com julho do ano passado (1.042 unidades).”

        “No acumulado de janeiro a julho, foram comercializadas 8.022 unidades residenciais na capital, 25% a menos que o total vendido no mesmo período de 2015 (10,7 mil unidades).”

        4+
        • avatar
  • JJJ_brasilia 19 de setembro de 2016 at 11:50

    Troll – Maria Augusta

    Ofereci 100k fictícios para a Maria Augusta no chat da OLX e ela disse que é pouco, disse que ainda tem que pagar a comissão do coRvo, anunciado no wimoveis:

    Maria Augusta:
    http://www.wimoveis.com.br/imovel/venda-apartamento-aguas-claras-df-3-quartos-rua-12-1495168

    Tem outro no mesmo prédio por 450K:

    http://www.wimoveis.com.br/imovel/venda-apartamento-aguas-claras-df-3-quartos-rua-12-1479469

    ela disse que não baixa o preço. KKKK, vai ter imóvel por muito tempo.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 19 de setembro de 2016 at 11:52

      Matando a Maria Augusta de raiva, KKKK.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Minions 19 de setembro de 2016 at 12:04

      5k/m2?! Não iria chegar em 25k/m2?!
      Eu acho que vocês deveriam comprar 2: 1 para morar e outro para investir! rs

      4+
      • avatar
  • Viking 19 de setembro de 2016 at 12:08

    alguém aqui tem ideia de quanto seria um valor justo para se pagar em uma area rural?

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 19 de setembro de 2016 at 12:12

    Estatísticas bolhográficas
    Pedidos de recuperação judicial aumentam 61,2% no acumulado de 2016, diz Serasa
    mostrou que houve 1.235 pedidos no período contra os 766, apurados entre janeiro e agosto do ano anterior. (107 por mes, 140 por mes em 2016).

    Falências
    Além do número de pedidos de recuperação judicial, a Serasa também divulgou dados sobre a falência de empresas no Brasil. De janeiro a agosto foram realizados 1.219 pedidos. um aumento de 5,4%.
    (quase metade são de médias e grandes empresas)
    http://economia.ig.com.br/2016-09-05/empresas-recuperacao-falencia.html
    obs em portugal foram 5000 empresas ao ano, 20 insolventes por dia.

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Dr. Estranho 19 de setembro de 2016 at 12:20

    Meus CVRs de 666’s sempre incluem a parentada. Devo contar ? Da vontade de chorar face a tanta estupidez. Vcs me apoiariam psicologicamente ?

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Viking 19 de setembro de 2016 at 12:22

      conte!

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 19 de setembro de 2016 at 12:44

    Incorporadora Viver pede recuperação judicial
    http://mobile.valor.com.br/empresas/4713037/incorporadora-viver-pede-recuperacao-judicial

    Tem que ter cadastro para ler a matéria. E é super fácil criar. Mas para quem não tiver, é fácil imaginar os motivos.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Viking 19 de setembro de 2016 at 13:20

      é tópico!

      4+
      • avatar
  • Baby Boy 19 de setembro de 2016 at 13:09

    PMJ

    3+
    • avatar
  • Lucas 19 de setembro de 2016 at 13:32

    off: se me permitem, quero divulgar isso para vcs que não são de SP

    2 anos atrás os soçialistas “criaram” uma Grande Crise Hídrica em SP.
    essa mentira enganou até mesmo direitistas conservadores
    eu quase que sozinho defendi que se havia algum problema era algo passageiro

    Defendia que havia uma sabotagem organizada envolvendo o PT, os sindicatos dentro da Sabesp, a mídia e outros players mercenários.
    o Objetivo era destruir a imagem do povo Paulista, principal adversário do PT.
    Hoje ninguém mais fala em crise, e olha que passamos 60 dias sem chover em SP

    link:
    “Cantareira volta a nível anterior à crise”
    http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,cantareira-volta-a-nivel-anterior-a-crise,10000075130

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • mineiro em sampa 19 de setembro de 2016 at 13:59

      concordo que o alvoroço foi grande…

      mas várias regiões periféricas (inclusive classe média) passou por sérios problemas de abastecimento: colegas de trabalho (classe média) de região da USP, Pirituba e Santana diziam que só tinham água alguns dias e algumas horas da semana, tiveram que comprar caixa d’água adicional e controlar bastante o consumo. O primeiro teve constantes problemas alimentares com a filha devido à queda de pressão e contaminação da água (ao final, a filha pequena só tomava água mineral).

      a crise foi grave sim, várias regiões foram altamente sacrificadas.

      não tenho relatos de periferia (classes D/E), mas se ocorreu em regiões classe média, imagine nos extremos mesmo?

      11+
      • avatar
      • avatar
  • Rampion 19 de setembro de 2016 at 13:45

    Olá pessoal do BIB!
    Recebi hoje ligação da gerente da agência do BB que tenho conta sobre uma elevação de “categoria” devido as minhas aplicações. A gerente informou que minha conta será migrada para o BB Estilo. Alguém aqui conhece e sabe me dizer se há vantagens nessa promessa de atendimento “personalizado” ou é apenas balela para cobrar taxas de administração gourmet?

    8+
    • avatar
    • Zé Carioca 19 de setembro de 2016 at 16:27

      Analisa e veja se vale a pena trocar. Em geral as agências “gourmet” conseguem taxas melhores nos investimentos, mas só vale a pena mudar se te concederem isenção de tarifa ou a diferença de rentabilidade superar o valor das taxas.

      3+
      • avatar
    • Oliveira 19 de setembro de 2016 at 17:29

      Também tenho duvidas com relação a isso, aconteceu comigo também. Antes eles informavam que a alteração contemplava um pacote de serviço que seria isento enquanto eu mantivesse acima de 100mil em investimento. Desta vez só me informaram que ia migrar, perguntei se todo o resto permaneceria inalterado, disseram que sim. Aceitei, Mas não mudaram ainda.
      Alguém saberia informar as vantagens disso ?

      3+
      • avatar
      • JJJ_brasilia 19 de setembro de 2016 at 17:37

        Oleveira,

        Eu já foi do Estilo BB, o problema foi quando eu transferi parte de meu dinheiro para o Tesouro Direto e começaram a me cobrar tarifa, ai eu voltei para a conta normal e agora digital.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Chavitodo8 19 de setembro de 2016 at 20:31

      Cuidado. Aconteceu comigo quando tinha mais de 100k. Movi parte pra corretora e começaram a cobrar taxa (30 por mês). Hj é isento só com mais de 150k de investimento.
      Vou mudar pra digital

      4+
      • avatar
  • Ilusionista 19 de setembro de 2016 at 13:51

    deve estar “chovendo distratos”, quase todo dia tem matéria no Infomoney..

    http://www.infomoney.com.br/imoveis/noticia/5502996/comprou-imovel-planta-nao-tem-como-pagar-saiba-seus-direitos

    5+
    • avatar
  • mineiro em sampa 19 de setembro de 2016 at 14:14

    redução da quantidade de ofertas no OLX?

    moro em Jundiaí e venho monitorando a quantidade de anúncios de casas (cond. fechado) na cidade via OLX, como referência, desde MAIO/16. Me chamou a atenção que o número total de anúncios caiu pela metade (de uns 1200 para 600, aproximadamente). Interessante que a queda foi progressiva desde meados de AGOSTO.

    alguma ideia da causa? será que o OLX fez uma limpa de anúncios duplicados? os mais interessantes ainda continuam lá (preço inalterado).

    pensativo…

    5+
    • avatar
    • Master Yi 19 de setembro de 2016 at 15:34

      Tinha feito um post em um tópico anterior sobre isso também, vou repeti-lo:

      Certa feita, alguém comentou aqui no blog que os corretores/proprietários estavam retirando seus anúncios da Internet para dar uma ideia de diminuição do estoque. De início achei que era algo improvável. Entretanto, venho procurando um novo apartamento para o alugar e realmente estou notando que a quantidade de anúncios estão diminuindo de uns 8 meses para cá. Mas não só isso, quando entro em contato com algum anunciante, de 10, 8 respondem: “eu sou corretor, tenho outros imóveis disponíveis no mesmo estilo”. Ou seja, existem outros, mas não estão sendo anunciados.
      Só para ilustrar: Final de semana passado, eu agendei uma visita em um apartamento no atual condomínio em que moro, que é onde tenho preferência de alugar. Não tive interesse no apartamento, pois é a mesma planta do meu e R$ 100,00 mais caro. Quando informei que não tinha interesse, ela rebateu: então vamos visitar outra unidade que tem a mesma planta. Tudo bem, fomos. Também não aceitei porque o preço era igual ao meu atual, porém as vagas de garagens eram presas. A noite, a mesma corretora me ligar, e adivinhem… Ela tinha outra unidade no mesmo condomínio disponível. Pensei: “Por que uma pessoa que tem 3 unidades, que apesar de ser no mesmo condomínio tem preços e características diferentes,só anuncia uma?”. Seria realmente uma estratégia para mascarar a real oferta?
      Outra coisa que venho notando: muitos imóveis apenas são anunciados para venda, mas também estão disponíveis para aluguel. As vezes fico pesquisando a OLX apartamentos para venda, e quando me interesso por algum, envio uma mensagem perguntando se existe o interesse em alugar. De 10, 6 respondem que também têm interesse em alugar. Por isso mesmo, na OLX, sem Salvador, existem 15.094 apartamentos disponíveis para venda e “apenas” 7.018 apartamentos disponíveis para aluguel.

      10+
      • avatar
      • Kurtrover 19 de setembro de 2016 at 17:59

        Quando estava procurando meu ap. para alugar no mesmo condomínio (entregue a uns 2 meses) só achei 1 anuncio, quando fui visitar tinham 3 unidades de plantas de 2 ou 3 dorm. com mais ou menos planejados, acabamentos diferentes e preços diferentes. Pode ser que está ocorrendo isso mesmo.
        O retorno do proprietário é 0,375% (sem contar que ele alugou pro imobiliária, vou declarar o aluguel IR)… tenho LCI/LCA no SOFISA com 1% ainda não pago meu aluguel com juros, mas dentro de 10 meses vou conseguir, quase um CRV.

        4+
        • avatar
    • Lucas 19 de setembro de 2016 at 16:01

      eu moro na periferia
      do lado beem de fora das marginais
      te digo um fato, só faltou água na casa de petista
      a maioria deles morando ali na Vila Maconhalena perto da USP

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Oliveira 19 de setembro de 2016 at 17:23

      Minha interpretação da redução dos anúncios é que o OLX, aparentemente some com os anúncios antigos que não são atualizados. Como a grande maioria dos anúncios são especulativos ou iscas.
      Uma vez que o número de interessados devem estar diminuindo muito dos especulativos estão sendo desencorajados – pela ausência de propostas – e desaparecendo. Os demais – que realmente querem vender – ainda estão considerando os preços distorcidos baseado na distorção gerada pelos especulativos, estes estão desesperados pois as propostas devem ser inexistente ou estar muito abaixo do que a expectativa.

      5+
      • avatar
      • avatar
    • Oliveira 19 de setembro de 2016 at 17:30

      Minha interpretação da redução dos anúncios é que o OLX, aparentemente some com os anúncios antigos que não são atualizados. Como a grande maioria dos anúncios são especulativos ou iscas.
      Uma vez que o número de interessados devem estar diminuindo muito dos especulativos estão sendo desencorajados – pela ausência de propostas – e desaparecendo. Os demais – que realmente querem vender – ainda estão considerando os preços distorcidos baseado na distorção gerada pelos especulativos, estes estão desesperados pois as propostas devem ser inexistente ou estar muito abaixo do que a expectativa.

      2+
      • avatar
  • Melekento 19 de setembro de 2016 at 14:20

    Acabando o dinheiro pra anuncio….
    Ta caro, deixar meses e meses anunciado em varias imobiliarias, sites, etc….
    A hora agora e de enxugar.
    Abs….

    4+
    • avatar
    • mineiro em sampa 19 de setembro de 2016 at 14:42

      por isso faço estatística via OLX: é gratuito

      correto? teoricamente não tem custo pra anunciar e não sofreria esta restrição orçamentária…

      6+
      • avatar
      • Oliveira 19 de setembro de 2016 at 14:56

        Cheguei a conclusão que anúncios do OLX a maioria é furada
        – Anúncios especulativos: Já que anunciar é de graça vou fazer um anuncio de 3x o valor vai que aparece um 666…
        – Anuncios Iscas (pescar interessados): Anuncia imoveis a preços interessantes que não existem ou não estão a venda apenas para oferecer outros.
        – Anuncios Fraude/Golpe: Anuncia a preços interessantes para ludibriar o interessado a depositar algo vender consórcio etc… e queimar o chão….
        – Anuncios Fraude/Interferenia: Anucina a preços exorbitante para interferir na noção de preços.
        E por ai vai….

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Master Yi 19 de setembro de 2016 at 15:37

          Vejo muitos “anúncios iscas” kkkkk

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Kurtrover 19 de setembro de 2016 at 18:01

          Com ctz existem vários anúncios iscas, varias vezes um corvo tentava empurrar outros…

          4+
          • avatar
          • avatar
  • Observador 19 de setembro de 2016 at 15:42

    Mais um que assistiu esses dias THE BIG SHORT….

    Qualquer semelhança….

    Será que ainda é tempo de “comprar CDS” por alguma opção de destrutoras os FII???

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Melekento 19 de setembro de 2016 at 15:44

    Nada e de graca, cuidado.
    Conforme a gurizada esta alertando, ate anuncio isca existem.
    hahahahahahahaha
    Abs

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 19 de setembro de 2016 at 17:58

    Carga tributária aumentou em 2015, apesar de queda na arrecadação

    para 32,66% do PIB
    o aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) no crédito à pessoa física e a recomposição da base de cálculo do PIS/Cofins dos produtos importados renderam R$ 16,7 bilhões ao governo.

    http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-09/carga-tributaria-aumentou-em-2015-apesar-de-queda-na-arrecadacao

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Festa_no_Ap 19 de setembro de 2016 at 18:45

    Zé Carioca

    FHMartins, concordo contigo. A Gabu não veio e a RosinhA teve prejuízo estocando geradores e caixas d’Água para vender pros 666. Ela ficou envergonhada e não posta mais por aqui.

    O hard deles ainda está para acontecer, ontem vi alguém falando que vai ser hard ao longo de vários anos, tipo uma explosão controlado, só me restou rir. Contorcionismo idiota para dizer que acha que vai ser soft. Por enquanto é soft mesmo como sempre falamos.

    6+

    O Lucas vem com um imóvel lá no fiofó do mundo como exemplo para dizer que é hard.

    4+
    • avatar
  • Festa_no_Ap 19 de setembro de 2016 at 19:03

    Lucas

    off: se me permitem, quero divulgar isso para vcs que não são de SP

    2 anos atrás os soçialistas “criaram” uma Grande Crise Hídrica em SP.
    essa mentira enganou até mesmo direitistas conservadores
    eu quase que sozinho defendi que se havia algum problema era algo passageiro

    Defendia que havia uma sabotagem organizada envolvendo o PT, os sindicatos dentro da Sabesp, a mídia e outros players mercenários.
    o Objetivo era destruir a imagem do povo Paulista, principal adversário do PT.
    Hoje ninguém mais fala em crise, e olha que passamos 60 dias sem chover em SP

    link:
    “Cantareira volta a nível anterior à crise”
    http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,cantareira-volta-a-nivel-anterior-a-crise,10000075130

    11+

    as chuvas intensas no verão passado foram ilusões de ótica também

    a falta de chuvas antes de 2015 foram ilusões de ótica também

    me poupe…

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Fernando 19 de setembro de 2016 at 19:31

      “…me poupe” (2)
      Toma um like aí…

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • JJJ_brasilia 19 de setembro de 2016 at 20:59

    Boss um novo tópico por favor, hoje ficou muito parado do BIB.

    Obrigado

    2+
    • avatar
  • FabianoSJC 19 de setembro de 2016 at 21:03

    Depois não sabem porque ninguém quer investir no Brasil e as empresas estão fechando as portas , olha não vale a pena empreender na Banania o negócio é deixar o dinheiro investido e viver de juros.

    http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/redacao/2016/09/19/justica-bloqueia-bens-de-emissora-oficial-da-olimpiada-e-parolimpiada.htm

    2+
    • avatar
  • Alemon Fritz 19 de setembro de 2016 at 22:51

    Cyrela: uma doadora pragmática
    doação p; os 3 candidatos em SP..
    a empresa também é dona do terreno do Parque Augusta, objeto de briga judicial com o Ministério Público. A prefeitura quer desapropriar a área para construir o parque, mas as empreiteiras não aceitam o preço oferecido pelo município.
    http://veja.abril.com.br/blog/maquiavel/2016/09/19/doar-sem-olhar-a-quem-dono-da-cyrela-da-r-100-000-para-russomanno-marta-e-haddad/

    0
  • Alemon Fritz 19 de setembro de 2016 at 23:01

    A crise generalizada que vem assustando o cenário brasileiro causou 1,8 milhão de falências em 2015, crescimento de mais de 300% em comparação aos 572,9 mil em 2014, segundo pesquisa da consultoria Neoway.
    (4900 por dia)

    http://www.segs.com.br/seguros/34030-postura-de-empresarios-no-enfrentamento-da-crise-pode-prevenir-falencias.html

    Portugal Hije
    Número de falências está a crescer ao ritmo de 20 por dia.
    http://www.tvi24.iol.pt/economia/insolvencias/numero-de-falencias-esta-a-crescer-ao-ritmo-de-20-por-dia.

    0