Criciúma Construções: como a maior empresa de construção civil do sul do país chegou à dívida próxima a R$ 1 bilhão – ClicRBS

Você pode gostar...

Comments
  • SampaBoy 17 de agosto de 2016 at 22:48

    Pegaram o dono da empresa pra bode expiatorio. Alguem tinha que pagar o pato e ser o bandido que acabou com toda empresa, assim as outras empresas nao seriam afetadas por suspeitas de um mercado que estaria se esfacelando naturalmente.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 18 de agosto de 2016 at 06:16

      Não sei não, não parece bode expiatório, parece má administração, talvez seja o escolhido pois praticava preços “abaixo do mercado”…

      13+
      • avatar
      • avatar
      • Sergio Soares 18 de agosto de 2016 at 16:25

        “Preços abaixo do mercado” é ótima!
        Fica o aviso para as demais construtoras que vendem “abaixo do mercado”.

        3+
    • Fernando-SSS 18 de agosto de 2016 at 13:41

      Me parece safadeza mesmo.

      2+
  • CarlosL 17 de agosto de 2016 at 22:51

    Agora pega essa incrível historinha e eleva a uma grandeza tipo PDG e calcule o resultado…..

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 18 de agosto de 2016 at 06:18

      Não se preocupe, grande para cair, governo acode com nossos impostos e TD…

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 17 de agosto de 2016 at 23:21

    Construtoras detêm 85% das queixas de mutuários da casa própria em 2016
    Além do distrato (35%), as outras reclamações recebidas pela AMSPA, durante o primeiro semestre de 2016, são:
    -atraso na obra (20%), taxas abusivas como Sati e corretagem (10%);
    -leilões de imóveis (10%) cobrança de juros sobre juros (5%);
    vícios ou defeitos de construção (5%);

    10+
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 18 de agosto de 2016 at 06:27

      Estes problemas com entrega sempre existiram, a análise deveria ser qual a porcentagem de vendas na planta, ao longo do tempo, recebem reclamação?
      Qual a participação deste mercado em relação aos demais, ao longo do tempo, ai sim, comparar relativamente, comparação absoluta gera distorções.
      De qualquer forma, serve para mostrar como o risco esta mal avaliado…

      8+
      • avatar
      • Alemon Fritz 18 de agosto de 2016 at 11:58

        sim contudo “Mais de 500 mil imóveis foram financiados em 2013” considerando 20% de atraso temos praticamente 100mil imóveis atrasados agora!!, pra desespero daqueles que estão pegando e pagando nessa fase de bolha. (somem 160mil distratos nesses 500kimóveis..)

        3+
        • avatar
  • Alemon Fritz 17 de agosto de 2016 at 23:32

    pagamento do condomínio antes das chaves (5%); e saldo devedor que não diminui (5%); e outros problemas (5%).

    -ou seja 20% atraso na obra= mais distratos, mais estoque, inadimplencia, custos, aumentando..
    considerem ainda estes que estão ficando prontos (olimpiadas), ou pra serem entregues este final de ano… com mercado travado agora (quem comprou safra 2012-2013) está ou pensando na decoração e ou acha que vai por pra alugar..

    http://www.ribeiraopretoonline.com.br/mercado-imobiliario/construtoras-detem-85-porcento-das-queixas-de-mutuarios-da-casa-propria-em-2016/104761

    8+
    • avatar
  • JJJ_brasilia 17 de agosto de 2016 at 23:56

    Este grupo jornalístico a RBS, com certeza mamou e muito nas verbas publicitárias da construtora falida. Quando a construtora dava dinheiro para propaganda eles não falavam, agora querem proteger o setor imobiliário culpando o empresário.

    JORNALISMO é denunciar antes do problema acontecer, agora é fácil.

    É vem mais por aí, o mercado imobiliário esta PODRE e as construtoras e coRvos são responsáveis por isto, o governo ajudou, mas sem coRvo e construtoras pedalando e tornado o ativo imobiliário a custos proibitivos o mercado acabou.

    Outras construtoras estão na fila da falência, PDG, a sua hora vai chegar.

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 18 de agosto de 2016 at 06:36

      Jornalismo com patrocínio é isto ai, por isto é importante leitura crítica de fontes diversa, como este blog.
      Mesmo neste caso, devemos analisar, um ótimo exemplo são os posts do CA, procura embasar a opinião com referências, o que nos permite a releitura das fontes que embasam a argumentação.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • bolha real 18 de agosto de 2016 at 19:40

        Ela é uma empresa como outra qualquer, não é uma ONG. Ela tem que ganhar dinheiro!

        Não duvido nada de ter pessoas nesse blog que querem persuadir para algo com o intuito de ganhar dinheiro. Aliás, tem vários aqui que desconfio que faça isso. E também não acho errado, cada um que se vire com o seu, cada um ganhando dinheiro do seu jeito.

        3+
        • avatar
    • Fernando-SSS 18 de agosto de 2016 at 13:49

      A culpa é do próprio 666.

      Eles “compraram”; ninguém colocou uma faca no pescoço de ninguém para capitalizar um na prAnta, e foram justamente eles que inflacionaram o mercado, são analfabetos funcionais.
      Pra esta galera, internet serve só pra ostentar a mágica das parcelinhas.
      Agora recebam, sem dó.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • CA 18 de agosto de 2016 at 07:03

    Sobre o tópico:

    Vamos observar o título:

    “Criciúma Construções: como a maior empresa de construção civil do sul do país chegou à dívida próxima a R$ 1 bilhão – ClicRBS”

    Poderíamos ter uma outra reportagem assim:

    “PDG: como a construtora que teve o maior valor de mercado das Américas em 2011 teve dívidas bilionárias em 2012”

    Ou então, que tal uma manchete como a que consta abaixo?

    “Lehman Brothers: como o banco que teve o maior crescimento de todos quebrou”

    Alguma semelhança entre os fatos acima?

    Uma bolha imobiliária funciona assim: os agentes que mais inflam a bolha de forma ARTIFICIAL e com GOLPES que SIMULAM um crescimento anormal de vendas, que posteriormente se transformam em cancelamentos, sempre são aqueles que acabam crescendo mais do que todos os concorrentes durante a etapa de inflar da bolha e depois acabam quebrando.

    Por que isto acontece?

    Nos EUA, o Lehman Brothers foi o recordista do financiamento imobiliário podre, o subprime. Empréstimos para famílias que não teriam a menor condição de pagar pelos imóveis ao longo dos anos. Eles sabiam disto desde o início, mas durante o inflar ARTIFICIAL das vendas, com consequente aumento ANORMAL dos preços dos imóveis, os investidores ficaram ainda mais bilionários e os executivos e agentes ligados direta ou indiretamente ao esquema ficaram milionários. Quando explodiu a inadimplência, o Lehman Brothers quebrou, mas todos aqueles que praticaram este golpe continuaram bilionários ou milionários. A quebra do banco ocorreu porque a inadimplência anormal sugou toda sua liquidez, o que é o coração de qualquer banco.

    No Brasil, empresas como Criciúma Construções e PDG estiveram entre as recordistas das vendas FALSAS na planta, o subprime 1. “Vendas” na planta para famíilas que não teríam a menor condição de adquirir o crédito imobiliário no banco no ato da entrega do imóvel. Eles sabiam disto desde o início, mas durante o inflar ARTIFICIAL das vendas, com consequente aumento ANORMAL dos preços dos imóveis, os investidores ficaram bilionários (*) e os executivos e agentes ligados direta ou indiretamente ao esquema ficaram milionários. Quando explodiram os distratos (cancelamentos de vendas porque clientes não tinham condição de adquirir o crédito imobiliário), estas empresas iniciaram seu processo de quebra, mas todos aqueles que praticaram este golpe continuaram bilionários ou milionários. A quebra destas construtoras ocorre porque a grande parte do pagamento se dá no momento em que comprador consegue financiamento imobiliário (o banco transfere 80% do valor do imóvel para construtora), o que não acontece quando ocorrem os distratos, além disto, as “parcelinhas muito baixas” durante a construção, essenciais para atrair INCAUTOS, também destroem o caixa das construtoras. A extrema falta de liquidez é que leva a quebra.

    (*) Enrique Bañuelos, o pai da bolha imobiliária espanhola entrou na PDG em 2007, quando a empresa tinha acabado de fazer abertura de capital e comprava terrenos em larga escala, em 2008 a PDG disparou com os lançamentos e as vendas FALSAS na planta, que tiveram os imóveis entregues em 2011. No ano de 2011, ao final do primeiro semestre a PDG era a maior empresa em valor de mercado das Américas (lembrando: inclui os EUA!), sendo que logo em seguida Enrique Bañuelos vendeu sua participação embolsando LUCRO BILIONÁRIO e na sequencia, ao final do quarto trimestre de 2011, a PDG revelou que tinha distratos bilionários, consolidando o início de sua DERROCADA que veio a se confirmar a partir de 2012, com prejuízo de quase R$ 2 bilhões e dívida liquida superior a 100% do patrimônio liquido. A PDG foi uma das pioneiras e líderes, mas outras empresas foram seguindo o exemplo ao longo dos anos.

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 18 de agosto de 2016 at 08:16

    CA, então não há qualquer preocupação com a quebra das construtoras, pois “Quando explodiu a inadimplência, o Lehman Brothers quebrou, mas todos aqueles que praticaram este golpe continuaram bilionários ou milionários. A quebra do banco ocorreu porque a inadimplência anormal sugou toda sua liquidez, o que é o coração de qualquer banco.”, . Minha dúvida é, por que alguma construtora estaria interessada em baixar o preço dos imoveis para vender, ter liquidez e pagar as dívidas?

    Na reportagem da folha que foi tópico recente aqui mostra que a Rossi foi a que menos vendeu no comparativo entre o ano de 2015 e 2016. E a Rossi foi uma das primeiras a renegociar suas dívidas com o BB e o Bradesco, mas parece que não está preocupada em baixar o preço para vender o estoque e pagar suas dívidas. Assim não teremos queda REAL de preços?

    17+
    • avatar
    • avatar
    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 10:44

      Cajuzinha, eu sinceramente não acredito em efeito dominó de construtoras por aqui. Imagina a PDG quebrando de verdade, pedindo recuperação e tudo. Com certeza haverá pânico nos bancos credores delas, com consequente queda de ações e por ai vai. Acho (opinião de um leigo em mercado imobiliário, mas um pouco conhecedor do mercado financeiro) que ao primeiro sinal de insolvência REAL de qualquer dessas grandes construtoras, o governo tende a reagir fortemente para acalmar o mercado, mais do que já está tentando via injeção de recursos na CEF.

      Veja o caso dessa Criciúma, que é a maior do Sul com dívida próxima de 1 bi. Só a PDG tem dívida na beira dos 4 bi com o BB, Caixa, Bradesco e o Itaú. O problema é que esse valor correspondente somente a 60% da dívida bruta da companhia. Ainda tem Rossi, Tecnisa, etc. (http://www.valor.com.br/empresas/4549961/pdg-realty-anuncia-reestruturacao-de-60-de-sua-divida-bruta)

      No caso da PDG, acompanho preços de alguns empreendimentos delas em regiões estratégicas e desde o final do ano passado não vi nenhuma mexida brusca pra baixo, principalmente nos aptos de 500k pra cima.

      CA, qual sua opinião a respeito desse movimento das construtoras ainda tentarem segurar preços e com suas dívidas sendo renegociadas com os bancos?

      9+
      • avatar
      • avatar
      • CA 18 de agosto de 2016 at 11:08

        Andradez,

        Você tem razão, “QUERER É PODER”!

        O Lehman Brothers QUEBROU porque o governo americano QUERIA, os outros bancos QUERIAM, o presidente americano QUERIA, etc. No caso de PDG, Rossi e outras, como as outras construtoras NÃO QUEREM, os bancos NÃO QUEREM e o presidente NÃO QUER, então não vai quebrar, seguindo a mesma lógica do Lehman Brothers, certo?

        Ah, mas é porque o Brasil é muito mais poderoso que os EUA! Os EUA tinham grave crise fiscal, a Petrobrás, uma empresa americana, estava quebrada, a corrupção estava destruindo grandes empresas dos EUA em função da operação “car wash” e uma série de outros problemas que só a explosão da bolha americana tinha, não é mesmo? Aqui o Brasil somos muito mais poderosos que os americanos, o nosso salário médio é muito maior, a distorção entre preço de venda, renda e custo foram muito menores, não tivemos nenhum dos problemas mencionados acima que eles tiveram, o presidente e assessores brasileiros são muito mais espertos que os americanos, a nossa moeda é que comanda as transações internacionais, etc., etc., etc., ou seja, nós aqui no Brasil podemos muito mais que os americanos, principalmente porque nós não queremos que ocorra uma crise e eles queriam, veja só o exemplo recente, o governo pedalou ao máximo e conseguiu evitar uma crise, não é mesmo?

        É, se você colocar o mundo de cabeça para baixo, até que faz sentido o que consta acima. Sobre os preços de imóveis de construtoras endividadas não caírem, seguem evidências colocadas neste site há anos e que provam o contrário…

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar

      • yanborges 18 de agosto de 2016 at 12:05

        Nao está dando desconto?
        Bom, aqui no RJ está. Eles tem uns 3 lançamentos na Tijuca e tudo empacado. No Tijuca Uno, que tá pronto, eles venderam por 390k, apt de 70m2…antes estava por 650k…como liguei pra saber, vira e mexe algum corvo me liga pra oferecer outra unidade que veio de distrato. Já mando logo: nao compro nada de construtora falida. corvo: faz uma oferta, direto com a PDG tem bastante desconto. eu: nao, obrigado.

        6+
        • avatar
        • Andradez 18 de agosto de 2016 at 12:41

          Mas esse é o problema colega…antes estava a 650k e não vendeu quase nada, senão não estariam a venda hoje por 390k. Ou seja, esse não era o valor real do apto. Então falar em desconto de 40% nesse caso não seria correto. Pois esse apto na verdade nunca valeu os 650k e esse valor foi fruto de pura especulação imobiliária. Basta pegar aquela famosa relação do preço x aluguel. Se esse apto valesse mesmo os 650k, ele estaria sendo alugado no mínimo por 3,3k pra dar 0,5% de rendimento (que é um rendimento baixo pros “dias normais”). Isso é o que eu mais tenho visto por aqui…é a famosa black friday dos imóveis, tudo pela metade do dobro.

          10+
          • avatar
          • avatar
          • CA 18 de agosto de 2016 at 13:58

            Andradez,

            Sobre este trecho do seu comentário: “Mas esse é o problema colega…antes estava a 650k e não vendeu quase nada, senão não estariam a venda hoje por 390k. ”

            Kkkkk

            “Ensinou” sobre a bolha imobiliária americana em outro comentário, mas sequer observou que tanto na bolha imobiliária americana como em todas as outras bolhas do mundo tivemos uma desproporção recorde entre estoque e vendas que foi o que em última instância forçou a derrocada dos preços? Não sabe que as vendas sempre se reduzem aos menores patamares durante a explosão de uma bolha imobiliária?

            7+
            • Andradez 18 de agosto de 2016 at 14:47

              CA, o “papa” da bolha aqui é você. Você só esquece de falar que as vendas estão se reduzindo desde 2011/2012. Pra mim a bolha estourou em 2012 mas ainda não vejo a quebra das grandes construtoras, a quebra dos grandes bancos nem os descontos nominais de 50%, 60% em todas as regiões do país. Você mesmo disse que a PDG está fazendo venda falsa na planta desde que Banuelos chegou o país em 2007. Por que só agora a coisa está pegando pra ela?

              3+
              • CA 18 de agosto de 2016 at 16:37

                Andradez,

                Só agora a coisa está pegando para a PDG??? Você acha que mais de R$ 1 bilhão em distratos em 2011 não foi nada para a PDG? Você acha que quase R$ 2 BILHÕES de prejuízo em 2012 não foi nada para a PDG, principalmente quando combinado com dívida de mais de R$ 7 bilhões e dívida liquida sobre patrimônio liquido superior a 100% desde então? Você acha que o fato de terem cancelado 48 empreendimentos em 2013, cada um deles com “N” prédios também não foi nada? Eles já tiveram a ajuda de CEF e BB com condições de pai para filho entre 2013 e 2014, eles já tiveram o eternamente suspeito auxílio da BTG comprando grandes lotes de imóveis para revender em 2015 e dentro de tudo isto que já acontece desde 2011, neste último ano eles entraram em processo de recuperação judicial entubando vários prejuízos para credores e isto claramente ainda não foi o suficiente para garantir a sobrevivência deles. Também durante este período, não só os distratos continuam anormais como eles estão pedalando com o dinheiro da restituição dos distratos, adiando ao máximo o “reconhecimento” deles (veja no ReclameAqui). No meio do caminho presidente e diretores substituídos, preço da Ação DESPENCOU mais de 90%, ela saiu de uma empresa que tinha o maior valor de mercado das Américas em junho/2011 para o maior mico entre todas as empresas do segmento imobiliário no ano seguinte. É pouco? Estão se “segurando” aos trancos e barrancos, às custas de pedaladas de todos os tipos. Ah, mas pedaladas são sustentáveis eternamente, não é mesmo? O melhor exemplo do quanto isto é “eterno” foi o governo Dilma, com suas pedaladas e maquiagens, que entre outras coisas visavam beneficiar o segmento imobiliário, mesmo que foi destruindo o resto da economia cada vez mais a cada pedalada, assim como o segmento imobiliário está aumentando cada vez mais o tamanho da sua auto-destruição e dos efeitos destrutivos para economia como um todo a cada nova pedalada também…

                Toda bolha demora anos para inflar e anos para explodir, nenhuma delas tem explosão que se finaliza no mesmo ano em que começou a explosão. Nos EUA a distorção entre oferta e procura se tornou gritante, anormal, como um dos sinais da explosão da bolha, a partir de 2005, foi por isto que Sam Zell veio para a Gafisa no Brasil exatamente neste ano. A explosão do Lehman Brothers e a maior VISIBILIDADE da explosão da bolha em si só ocorreu em 2008. Os preços continuaram caindo até 2012 pelo menos, sendo que a bolha em si começou a ser inflada em 2001, como uma consequência de uma ação do governo para tentar conter os danos da explosão das empresas de Telecom/Internet. Temos efeitos da bolha imobiliária americana até hoje, tanto é que agora em 2016 o governo ainda fazia campanhas para as pessoas reduzirem seu prazo de financiamento imobiliário em troca de descontos mais relevantes, ao mesmo tempo que pesquisas apontam que mais de 33% dos imóveis financiados ATÉ HOJE (2016) possuem um saldo de financiamento que é maior do que o valor de mercado do imóvel, sendo que uma grande parcela dos jovens desistiu de comprar imóvel nos EUA ao longo dos últimos anos principalmente em função de todos estes impactos e vários outros que foram sentidos na economia como um todo. Em outras palavras, nos EUA, que é considerado o maior exemplo de hard landing do Mundo, já faz 15 anos que estão convivendo com os efeitos da bolha.

                O pessoal subestima DEMAIS o que é uma bolha imobiliária, acha que é exclusivamente uma queda de preços, acha que é algo que ocorre rápido, etc. Na prática, é exatamente o contrário disto e tem impacto BRUTAL sobre a economia e a sociedade. Diversas vezes expliquei e coloquei evidências a este respeito. Leia este link para entender melhor, está repleto de FATOS e DADOS:

                http://defendaseudinheiro.com.br/a-bolha-imobiliaria-no-brasil-e-a-economia

                9+
                • avatar
              • CA 18 de agosto de 2016 at 16:39

                Andradez,

                Reforço o que já coloquei: nunca falei que já teve queda de 50% a 60% em todas as regiões do país, sempre tenho dito exatamente o contrário disto. Pare de distorcer minhas palavras, esta é uma estratégia muito suja, você não vai chegar a lugar nenhum com ela.

                6+
                • avatar
                • Andradez 18 de agosto de 2016 at 17:17

                  Estratégia suja? Que mania de perseguição é essa cara? Você acha que todo mundo que entra aqui é porque concorda com o apocalipse zumbi dos imóveis e quem não concorda está sendo desleal, usando estratégias sujas. Cara, você está muito obcecado por esta bolha.

                  Você falou que existiam evidência claras “dessas quedas há anos” respondendo ao meu comentário justamente porque eu disse que em BH não vejo quedas expressivas. Foi isso que EU falei. Quedas de 50%, 60% foi EU que disse comparando aqui com o mercado americano. Pois aqui não vi quedas desse nível em termos reais como ocorreu nos EUA. Não disse em nenhum momento que você falou isso. Quem responde comentários com LETRAS MAIÚSCULAS aqui é você.

                  E sabe o que é mais engraçado? Acompanho o blog praticamente desde a sua criação em 2010 como leitor e naquela época o fervor era geral por causa 2008. Via muitos falando que o estrago ia chegar nas olimpíadas em Londres e muito pouco aconteceu. Depois a galera cismou que não ia ter copa, que as construtoras não iam entregar os estádios e que os imóveis iam cair muito depois da copa. Ano passado diziam que a bolha ia estourar de vez e levar os bancos públicos juntos e que não ia ter olimpíadas. Este ano estão dizendo que depois das olimpíadas, finalmente haverá o apocalipse zumbi dos imóveis.

                  Se você diz que a bolha demora, ela demora quanto tempo? Pois estamos numa curva inversa desde 2009/2010. Quando é que vai estourar então? 2017? 2018? Daqui a 5 anos? A verdade é que ninguém sabe quando! Simplesmente ficamos aqui especulando quando o apocalipse zumbi dos imóveis ocorrerá mas o fato é que ninguém consegue trazer uma certeza disso. Como eu já disse, pra mim a bolha já estourou em 2011/2012 e o que estamos vivendo agora é mero reflexo do desgoverno do PT que fez farra com o dinheiro público. Se você acha o contrário, parabéns, só não me force a acreditar na sua verdade pois ela não é nem de longe a verdade universal.

                  7+
                  • CA 18 de agosto de 2016 at 17:42

                    Andradez,

                    Trecho do seu comentário publicado hoje aqui no blog, às 12:34 horas:

                    “…e ao contrário do que o CA disse, eu não vejo queda GENERALIZADA e REAL de 50% a 60% nos preços como aconteceu nos EUA.”

                    Para começar: logo acima você disse que não havia afirmado que eu defendia queda generalizada e real de 50% a 60%, alguma dúvida de que você disse isso ao analisar o trecho acima? Vai dizer que é uma questão de interpretação, por mais óbvio que seja pelo texto acima? Esta é a estratégia suja, dê um Ctrl F e procure por “GENERALIZADA”, encontrará o seu comentário, onde você distorce completamente o que eu sempre disso, isto é uma estratégia SUJA, se quiser continuar com ela, fique à vontade, só estará cada vez mais se expondo…

                    Criticou meu uso de caixa alta, mas faz exatamente o mesmo, inclusivo no texto que repliquei acima e que você escreveu?

                    Você é um festival patético de incoerências, inconsistências e mais um dos 1.000 usuários que já leem o blog desde 2010 e só agora apareceram para comentar, embora na época, menos de 20 usuários comentassem (engraçado a infinidade de corretores e afins que veem com este mesmo discurso furado e ainda acham que convencem a todos)…

                    8+
                    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 18:22

                      CA

                      Andradez,

                      Trecho do seu comentário publicado hoje aqui no blog, às 12:34 horas:

                      “…e ao contrário do que o CA disse, eu não vejo queda GENERALIZADA e REAL de 50% a 60% nos preços como aconteceu nos EUA.”

                      Para começar: logo acima você disse que não havia afirmado que eu defendia queda generalizada e real de 50% a 60%, alguma dúvida de que você disse isso ao analisar o trecho acima? Vai dizer que é uma questão de interpretação, por mais óbvio que seja pelo texto acima? Esta é a estratégia suja, dê um Ctrl F e procure por “GENERALIZADA”, encontrará o seu comentário, onde você distorce completamente o que eu sempre disso, isto é uma estratégia SUJA, se quiser continuar com ela, fique à vontade, só estará cada vez mais se expondo…

                      Criticou meu uso de caixa alta, mas faz exatamente o mesmo, inclusivo no texto que repliquei acima e que você escreveu?

                      Você é um festival patético de incoerências, inconsistências e mais um dos 1.000 usuários que já leem o blog desde 2010 e só agora apareceram para comentar, embora na época, menos de 20 usuários comentassem (engraçado a infinidade de corretores e afins que veem com este mesmo discurso furado e ainda acham que convencem a todos)…

                      0

                      Eu não disse isso e não adianta você insistir. Veja o que você falou simplesmente ironizando meu comentário:

                      “É, se você colocar o mundo de cabeça para baixo, até que faz sentido o que consta acima. Sobre os preços de imóveis de construtoras endividadas não caírem, seguem evidências colocadas neste site há anos e que provam o contrário…”

                      O que eu falei foi que ao contrário do que você disse (que havia evidências colocadas nesse site há anos) eu não via quedas generalizadas. Se você não conhece regras de português (quando uma frase retoma a ideia anterior) ai eu não posso fazer nada meu caro! Sei que vai continuar insistindo em distorcer o que eu falei ao seu favor, afinal eu leio o blog desde 2010, mas se poupe desse trabalho.

                      O seu problema é esse. Chama todo mundo que não concorda com suas ideias de patético, ignorante, sem lógica, trazendo sempre os mesmos estudos, as mesmas pesquisas, todas criadas por você e quando existem pesquisas que dizem qualquer coisa ao contrário elas estão erradas, a metodologia delas está errada, como é o caso do FIngeZAP. Ou seja, todo mundo que pensa diferente está errado, é um patético, um pobre coitado que não sabe nada. Como você quer ter suas ideias e seus estudos respeitados se você não respeita os outros com diferentes pontos de vista?

                      E sabe qual é o motivo de eu e muitos outros não terem mais paciência pra vir aqui e escrever alguma coisa?? Simplesmente por isso que está acontecendo. Não é atoa que hoje mal se vê 15, 20 usuários online, enquanto antigamente (quando eu comentava com outro user) tínhamos 80, 100 usuários debatendo ideias com um mínimo de respeito e coerência.

                      6+
                      • avatar
                    • bolha real 18 de agosto de 2016 at 20:03

                      Andradez,
                      Não adianta ir contra a teoria do apocalipse. Tem os extremistas do blog que você não pode dar uma opinião diferente ou menos radical que jogam pedras sem parar. Se você falar em queda de 99% é aplaudido.

                      Concordo com seu comentário de que aquele ap XX não caiu os 70% (ou qualquer outro %) porque nunca valeu aquele valor. Tem muita coisa que é metade do dobro, assim como tem gente enforcada vendendo por metade sim.
                      Isso se vê no varejo, basta ir a qualquer loja que isso é estratégia de venda para pegar 666.

                      Na minha visão tem duas hipóteses, ou se ganha/quer ganhar dinheiro querendo induzir todos de que a bolha é culpa de tudo é alienado. Pra que “entender” tanto de um assunto pra não ganhar dinheiro?? Caridade?? Ficar um tempão escrevendo textos, banco de dados, etc.. pra não ganhar nada? ÇEI!!

                      6+
                      • avatar
                      • avatar
                    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 20:55

                      Hahaha…é examente isso bolha real! Eu acompanho esse blog desde 2010 e o discurso do fim é sempre o mesmo. Só que já são mais de 6 anos e o fim nem deu as caras ainda. O que eu fico triste é ver que tem gente que ainda acredita que vai acordar amanhã com a CEF, o BB, o Itau e o Bradesco todos quebrados pedindo dinheiro ao governo por causa da PDG, da Tecnisa e da Rossi. Os caras falam em distratos e prejuízos de 1 bi como se isso fosse o fim do mundo, sendo que só Itau no 2 trimestre teve um lucro de 5,5 bi e o BB um lucro de 2,4 bi.

                      Tem gente aqui que acha e acredita com o coração que daqui a 6 meses, 1 ano aquele apto que ela monitora desde o ano passado que custa 500k vai cair pra 250k porque a bolha PRECISA estourar. Na verdade esse lance de ganhar dinheiro vendendo a bolha é mais claro que um dia de sol de verão, Para você ter uma ideia, hoje eu resolvi brincar no blog porque estava de folga. Em um dia comum de trabalho seria praticamente impossível mandar 2 ou 3 comentários de algumas linhas, que dirá vários textos com 20, 30 linhas.

                      3+
                      • avatar
          • yanborges 18 de agosto de 2016 at 14:07

            Que ele nunca valeu 650k eu concordo plenamente. Contudo, muita gente comprou por esse preço e na planta…vale 390k? Nao sei tambem…a Tijuca foi um bairro que caiu na graça de muita gente depois das UPPs, antes disso, era debandada geral de moradores pra Barra e Recreio. Problema que agora tem um forte boato de UPPs acabarem com a falencia do estado, entao nao sei…
            Enfim, não acho também que os preços vao voltar para preços pré-bolha, de no caso da Tijuca, era entre 2 ou 3k o m2.

            3+
            • Andradez 18 de agosto de 2016 at 14:56

              yanborges, será então que todos que compraram a 650k fizeram distratos? E todos esses de 390k são imóveis que antes foram vendidos a 650k? Porque se fosse, já era pra construtora ter quebrado a muito tempo, a não ser que o seu custo para levantar o prédio fosse baixo. Imagine que você construa um prédio de 10 aptos de 650k e gaste 4,5kk para fazer tudo (25% de margem, abaixo dos 30% que normalmente é usada). Se você vendeu os 10 na planta por 650k e 5 fizeram distratos, você só recebeu por 5 e já estaria no prejuízo.

              1+
              • yanborges 18 de agosto de 2016 at 15:15

                Andradez, passo em frente ao prédio com frequencia e desde que ele ficou pronto, há pouco tempo, ja estava razoavelmente cheio. Acho que foram poucos distratos, nao sei precisar quantos, nem qual é a quantidade total dos apartamentos lá pra ter um parametro. Mas é dificil até achar anuncios dos 2 qts ali, só sobraram os maiores e coberturas…pelo que vi de anuncios e recebendo informaçao dos corvos, de vez em quando vinha uma unidade de distrato que eles arregavam e davam desconto pra vender logo.

                2+
          • gmlinux 18 de agosto de 2016 at 17:54

            Exatamente o que penso, se o mercado já estivesse na média histórica, ai sim chamar de desconto, se com “desconto” supera a média, fica difícil…

            1+
            • Andradez 18 de agosto de 2016 at 18:41

              Esse é o problema gmlinux.

              Imagina que você construiu um prédio com 10 aptos e queria vendê-los por 650k no auge da euforia como o colega disse, ao custo de 3,9kk com margem de 40%. Imagine que você conseguiu vender 5 na planta e 2 deu distratos. Ai fique com 7 encalhados. Você acha que o preço do apto seria 650k só pq conseguiu vender 5 dos 10 naquela época de euforia? Então agora passados 3, 4 anos que você tem 7 encalhados você resolva vendê-los a 390k e isso quer dizer que você está dando um desconto de 40%?? Na verdade, o preço real do apto nunca foi 650k. Esse é o problema. Se você for aplicar a margem padrão de 30% da C.C, o apto deveria ter custado mais ou menos 550k, ou seja, quase 20% a menos que os 650k pedidos. A construtora simplesmente surfou na onda dos juros baixos e empurrou o preço que ela queria, botando margem alta no seu preço pra ver se colava. E se ela tivesse pedido na época 550k? Será que teria distrato? Será que não teria vendido os outros? Todo mundo que comprou sabia do preço e muitos compraram achando que iam dar uma de espertos e vender mais caro. Mas culpar a construtora e o governo por ter um povo ignorante que não lê contrato e quer tirar vantagem em cima de tudo pra mim é um pouco demais. Se o cara não quer viver no capitalismo, que mude pra Cuba.

              5+
              • avatar
    • CA 18 de agosto de 2016 at 10:59

      Cajuzinha,

      Vamos por partes:

      Seu texto: “CA, então não há qualquer preocupação com a quebra das construtoras, pois “Quando explodiu a inadimplência, o Lehman Brothers quebrou, mas todos aqueles que praticaram este golpe continuaram bilionários ou milionários. A quebra do banco ocorreu porque a inadimplência anormal sugou toda sua liquidez, o que é o coração de qualquer banco.”, . Minha dúvida é, por que alguma construtora estaria interessada em baixar o preço dos imoveis para vender, ter liquidez e pagar as dívidas?”

      RESPOSTA (CA):

      O Enrique Bañuelos já saiu da PDG em 2011, como coloquei no texto acima. O presidente da PDG que inflou a bolha já saiu de lá há alguns anos também, assim como outros executivos que participaram deste processo, embora a empresa controladora continue a mesma há anos. Isto significa que os Executivos ATUAIS não se tornaram milionários com o esquema, eles precisam tentar ganhar uma sobrevida para a empresa para manterem seu “ganha-pão” e também para não mancharem tanto sua reputação (eles vão precisar continuar trabalhando após isto) e é isto que eles tem feito, baixando os preços para conseguir vender (o que eles já fazem HÁ ANOS), reestruturando dívidas com credores (“Recuperação Judicial Branca”), PEDALANDO com distratos não “reconhecidos” que às vezes ficam pendentes por anos, etc.

      A quebra de uma ou mais construtoras de renome faz com que o castelo de cartas desmorone. Isto significa não somente que todo o GOLPE aplicado aparecerá mais claramente, como também que poderá ensejar processos na justiça em alto volume, incluindo os nomes de uma PARTE dos tubarões envolvidos (os controladores das empresas, por exemplo, inclusive alguns deles já ligados a outros golpes aplicados que estão sob investigação, como a BTG, por exemplo, não há NENHUM interesse deles em que eles possam ser investigados por MAIS UM motivo).

      No caso do Lehman Brothers, o presidente do banco que participou da montagem do golpe teve que responder a processo na justiça, assim como o “senhor X” (Eike Batista) está respondendo alguns processos na justiça e a tendência é que os controladores das empresas que aplicaram este golpe no Brasil em algum momento sejam intimados também. Eles não tem interesse que as quebras ocorram em função destes fatores e não por medo de perderem o dinheiro amealhado no golpe (OBS: em TESE, poderiam perder o dinheiro recebido no GOLPE, mas nem nos EUA isto aconteceu, imagine por aqui…).

      Seu texto: “Na reportagem da folha que foi tópico recente aqui mostra que a Rossi foi a que menos vendeu no comparativo entre o ano de 2015 e 2016. E a Rossi foi uma das primeiras a renegociar suas dívidas com o BB e o Bradesco, mas parece que não está preocupada em baixar o preço para vender o estoque e pagar suas dívidas. Assim não teremos queda REAL de preços?”

      Resposta (CA):

      Confesso que não entendi o seguinte trecho: ” …mas parece que não está preocupada em baixar o preço para vender o estoque e pagar suas dívidas. Assim não teremos queda REAL de preços? ”

      O motivo de não ter entendido é que por várias vezes coloquei por aqui depoimentos de investidores na planta e informações de relatórios trimestrais oficiais das construtoras DEMONSTRANDO quedas relevantes nos preços dos imóveis, em especial para as construtoras que mais aplicaram o esquema de vendas FALSAS na planta e que assim ficaram na situação financeira mais complicada. A PDG é campeã neste quesito, mas temos evidências de várias outras. Não são quedas pequenas de preços. Quando uma construtora como a Tecnisa, que também participou deste esquema de vendas FALSAS tem parte de seus produtos vendidos com preço 60% abaixo do praticado 1 ano antes, isto configura a mesma situação. Idem quando a Viver, que também está virtualmente quebrada, quando faz reduções de preços de 30% de um ano para outro, ou quando diferentes pesquisas de diferentes empresas apontam quedas RELEVANTES nos preços NEGOCIADOS de imóveis novos. ISTO É REAL, COMPROVADO E DEMONSTRADO VÁRIAS VEZES POR AQUI… Ah, mas ainda não gostei, não chegou no ponto que eu QUERIA, no imóvel exato que estou procurando não foi aplicável, não apareceu na rede Globo de forma clara nem no FINGE Zap, etc… Bolha imobiliária, tanto para inflar quanto para explodir, é um processo que leva ANOS, mas o que não faltam são evidências sobre quedas de preços que JÁ ACONTECERAM. Seguem AMOSTRAS:

      Observe o seguinte: as reclamações abaixo são TODAS relacionadas as construtoras mais endividadas, que mais participaram do golpe das vendas FALSAS na planta. Você realmente acredita que elas não precisam baixar o preço para pagarem as dívidas delas??? Você acredita que as pessoas que dão estes depoimentos no ReclameAqui estão todas mentindo (tem muito mais depoimentos, o que consta abaixo é PEQUENA AMOSTRA) e coincidentemente todas mentem focando exatamente nas construtoras mais endividadas e que mais participaram do GOLPE???

      Depoimento sobre a ROSSI, que você mencionou:

      http://www.reclameaqui.com.br/2968382/rossi-residencial-s-a/impossivel-rescindir-contrato/
      “…a Toctao Rossi estava vendendo hoje apartamento idêntico ao que eu comprei há 02 (dois) anos atrás aproximadamente R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) mais barato!!!!!!!!!!!!! ”

      Outros depoimentos:

      http://www.reclameaqui.com.br/6798190/pdg-incorporacoes/xag/
      “Boa noite estou procurando o reclameaqui para manifestar minha indguinaçao referente ao investimento que fis a tres anos atras e aconpanhei o meu dinheiro desvalorizar e os altos juros pdg encolherem meu dinheiro e no fim de tudo acompanhar a enchurradas de unidades oferecidas por eles tres anos depois mais barato do que juntando meu fluxo e saldo devedor”

      http://www.reclameaqui.com.br/4575633/gafisa/imoveis-com-a-gafisa-nunca-mais/
      “…porém para nossa surpresa a Gafisa lançou o Mistral com 2 metros quadrados a mais que o nosso e ainda por cima mais barato que o nosso, como é que agora vou vender um ap com 2 metros a menos e ainda por cima mais caro, pode me explicar Gafisa?”

      http://www.reclameaqui.com.br/6792650/pdg-incorporacoes/pdg-prejudica-os-clientes-investidores/
      “Para minha surpresa, 2 anos após, estou tentando vende-lo e descubro que a propria PDG está vendendo os mesmos apartamentos cerca de 20 mil abaixo do que paguei, me impossibilitando de fazer negócio.”

      http://www.reclameaqui.com.br/3697167/alphaville-urbanismo/enganacao-em-sao-jose-dos-campos/
      “…a própria alphaville esta vendendo os lotes que não foram vendidos no dia do lançamento com o metro mais barato que no lançamento, resumindo usou o meu dinheiro para contruir a obra e o que eu investi, hoje não vale mais nada a própria alphaville desvalorizou o meu investimento.”

      http://www.reclameaqui.com.br/7169577/brookfield-incorporacoes/descaso-total-com-seus-clientes/
      “…porem passados os 3 anos tive uma imensa decepção no que diz respeito a valoração de mercado, o empreendimento desvalorizou, o imóvel que esta saindo para mim por quase 230 mil reais sendo que hoje o mesmo empreendimento no mesmo andar esta saindo por quase 80 mil a menos…”

      http://www.reclameaqui.com.br/7003019/pdg-incorporacoes/distrato-village-parana-unidade-1003/
      “Em 12/07/2013 solicitei distrato com a PDG conforme email abaixo devido a PDV na época estar ofertando o mesmo apartamento por R$ 179.000,00, enquanto estaria pagando em torno R$ 206.067,92.mes fizeram um feirão oferecendo um desconto de R$ 50.000,00 e oferecendo outras benefícios.”

      http://www.reclameaqui.com.br/6695928/pdg-incorporacoes/desorganizacao-e-falta-de-comprometimento-com-o-cliente/
      “Promoverem feirões de queima de estoque vendendo unidades á preços com desconto maiores, dificultando á rentabilidade dos investidores, em meu caso, estou tentando vendar á unidade adquirida com prejuízo de 10 á 15 %, sem sucesso.”

      http://www.reclameaqui.com.br/6228471/even-construtora-e-incorporadora-s-a/nao-compre-imovel-com-a-even-construtora-villagio-nova-carr/
      “Preço de Tabela de acordo com a valorização do imóvel R$ 345.500,00
      Atualização de Preço do Imóvel para Revenda segundo Extrato que de Pagtos fornecidos pelo site da Even R$ 324.000,00
      Preço atual praticado por seus corretores em tabela promocional R$ 295.200,00.”

      Pesquisas baseadas em preços NEGOCIADOS, que apontam quedas relevantes nos preços:

      http://defendaseudinheiro.com.br/a-bolha-imobiliaria-e-os-precos-dos-imoveis

      No link acima temos EVIDÊNCIAS de queda de preços de 35,5% em Brasília, 25% em São José dos Campos, 17% para imóveis de 3 dormitórios em São Paulo, dentre outros exemplos nestas e em outras cidades. São pesquisas com preços NEGOCIADOS, feitas por empresas como Geoimovel, EMBRAESP, CRECI SP, etc. Será que todas estas empresas estão mentindo? O que elas teriam a ganhar com isto? O segmento imobiliário não quer que as pessoas acreditem em quedas bruscas de preços, então, por que mentiriam?

      Ah, mas nos últimos anos o segmento imobiliário tem dado um “cala-boca” para estas pesquisas, que não foram mais divulgadas, falam só sobre o FINGE Zap e eu prefiro acreditar em preço anunciado, etc… É, de fato, se até agora o pessoal não entendeu que a DESINFORMAÇÃO é a alma do negócio, talvez nunca vejam a realidade nem possam sair do “Matrix”, mas isto não faz tanta diferença assim, no mundo REAL os preços já estão caindo sim e faz tempo…

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 18 de agosto de 2016 at 11:22

        CA, obrigada por responder.

        Veja, citei o caso da Rossi por dois motivos, primeiro em razão da queda nas vendas na comparação do trimestre de 2016 e 2015. Segundo, porque dessas grandes é a única que atua em Aracaju em parceria com a Norcon. Assim, minha percepção é da realidade que acompanho de perto. Sem dúvida há queda de preço no valor negociado, mas nada que realmente represente um preço PERTO do que seria correto. O que vejo muitas vezes é aumento no preço anunciado com a informação de descontos, “traga sua proposta”. Na prática, já fiz algumas propostas e em todas sequer recebi uma contra proposta. A percepção que tenho do mercado de Aracaju é que realmente não estão vendendo porque não há interesse em baixar os preços. O mercado aqui é muito fechado, construtoras locais e a Rossi/Norcon(local que quebrou), então vejo, quase que claramente, um acordo em segurar os preços, parece que não existe a NECESSIDADE de vender. Talvez não tenha sido clara, mas garanto que não me limito ao “imóvel exato que estou procurando”, pois dá para perceber que sou uma pessoa que busco informações. Concordo com você que cada mercado tem uma realidade e essa, por enquanto tem sido a realidade de Aracaju – Preço tão absurdo que até com 50% de desconto ainda estaria muito caro, veja um exemplo: http://se.olx.com.br/sergipe/imoveis/premiere-residence-jardins-traga-a-sua-proposta-232987104?xtmc=grageru&xtnp=2&xtcr=2

        4+
        • Andradez 18 de agosto de 2016 at 12:34

          Tenho a mesma impressão em BH. A Direcional mesmo é um exemplo que vendia aptos de tabela a 225k no final do ano passado e agora esse mesmo apto é vendido por 245k. Se esse imóvel na prática será vendido a 200k, não entendo o porque do aumento do “valor de face”, sendo que ela poderia reduzir pra 215k pra atrair público e fechar nos mesmos 200k. Ainda tem aquelas famosas promoções estilo black friday, que consideram aumentos de preços pela inflação e valorização do imóvel ai depois aplicam descontos de 30%, 50%.

          Agora com relação aos bancos, infelizmente não dá pra comparar o volume dos problemas que os EUA tinham com o nosso. O Lehman Brothers quando pediu recuperação em 2008 tinha um prejuízo liquido de 7,8 bi de dólares, fora outros quase 55 bi de investimentos vinculados ao mercado imobiliário naquela época. E o tesouro americano só não socorreu o banco porque ele “deu azar” de ter quebrado tarde demais, pois um pouco antes o tesouro tinha injetado muita grana em 2 empresas de hipotecas (Freddie Mac e a outra não lembro o nome). O tesouro naquela época não socorreu o banco por questões muito mais políticas do que financeiras, pois se ele socorresse o Lehman, iria abrir precedentes para socorrer outros como o Merrill Lynch por exemplo. Para se ter uma ideia, quase 500 bancos fecharam depois da crise nos EUA (se bobear aqui nem temos esse tanto de bancos). Vale lembrar também que a maior seguradora americana foi salva pelo BC com um empréstimo de 85 bi de dólares naquela época.

          Seria interessante ver a Caixa e o BB passarem por problemas de insolvência devido a créditos imobiliários, mas não acho que isso irá acontecer pelo simples fato de serem bancos públicos e não passíveis de falência por lei. O mercado financeiro por aqui é altamente regulado e sofre muita interferência do governo e não me espantaria ver o BNDES abrir linha de crédito para construção caso alguma dessas construtoras grandes realmente venham a pedir recuperação judicial.

          Vejo muita gente confundir por exemplo subprime americano com os distratos que estão havendo por aqui. Vale lembrar que o subprime americano ocorreu porque as famílias pegavam empréstimos maiores para quitar outros empréstimos em atraso dando sempre a mesma casa como garantia. Ai quando os juros subiram e o preços das casas caíram, veio o PLOC, pois as famílias estavam com dívidas altíssimas e a garantia da dívida que era o imóvel havia caído de preço. Os distratos fazem com que as construtoras aumentem seus estoques por causa das vendas falsas na planta, mas o apto, querendo ou não, existe, e ao contrário do que o CA disse, eu não vejo queda GENERALIZADA e REAL de 50% a 60% nos preços como aconteceu nos EUA. E é exatamente por isso que os bancos aqui farão de tudo para as construtoras grandes não quebrarem, afinal de contas banco não é imobiliária e basta ver os leilões para sentir que não é negócio pro banco tomar imóvel pra vender em leilão.

          5+
          • avatar
          • CA 18 de agosto de 2016 at 13:10

            Andradez,

            LAMENTÁVEL! NUNCA falei em quedas GENERALIZADAS de 50% a 60%. Se você somar as dívidas das construtoras que mais pedalaram dá mais de US$ 7 BILHÕES, só a PDG chegou a mais de R$ 7 BILHÕES. Imóvel na planta é revender algo que também não existe, ou por acaso você paga e já recebe as chaves ao comprar no lançamento? Além disto, temos em relatórios das construtoras os mesmos imóveis distratados e revendidos múltiplas vezes e no subprime americano, os imóveis todos eles existiam apenas se faziam novas hipotecas inflando o preço para se obter mais dinheiro sobre o mesmo imóvel, mas se sobrepondo à hipoteca anterior.

            OUTRA: se as vendas FALSAS não são análogas ao subprime americano, explique por favor, o resultado das construtoras no ano de 2012, a queda COMPROVADA nos preços dos imóveis, os super-estoques no mercado como um todo, a situação financeira das construtoras que mais aplicaram o golpe, os resultados para os investidores no esquema e tudo mais que ocorreu na bolha imobiliária brasileira de forma ANALOGA ao que ocorreu na bolha americana. Qual o motivo para todos estes pontos análogos?

            Sobre os preços, vocês estão sendo incoerentes: era bolha quando preço chegou a R$ 600 mil e não é explosão de bolha quando neste mesmo caso o preço vai para R$ 400 mil, só porque este AINDA não é o preço justo, o preço que você QUER? De onde você tirou este “conceito”??? Só porque temos várias EVIDENCIAS demonstradas acima que PROVAM as quedas já ocorridas tem que inventar estes argumentos completamente ILOGICOS??? Black Fraude em 100% dos casos de queda, apesar dos depoimentos e pesquisas que coloquei acima em que fica claríssima a comparação entre preços de vendas realizadas, negociadas? Estão todos mentindo, é isso mesmo? Como você prova isto?

            Tudo que você falou sobre os EUA não PODEREM impedir a explosão do Lehman Brothers também se aplica ao Brasil, juntamente com todos os agravantes que temos aqui, que mencionei acima e que não se aplicam aos EUA e completamente diferente da sua teoria do”QUERER É PODER”…

            8+
            • avatar
            • avatar
            • Andradez 18 de agosto de 2016 at 15:40

              CA, você falou que existiam evidência dessas quedas há anos respondendo ao meu comentário justamente porque eu disse que em BH não estou vendo essas quedas acontecerem de forma tão evidente e quem falou em 100% dos casos de queda ser black fraude? No primeiro trimestre, a dívida líquida da PDG estava em 5,4 bi de reais, então quais seriam essas outras construtoras com dívidas altas para serem incluídas nessa conta de 7 bi de dólares? Não estou discutindo o mérito da venda falsa na planta, pois isso sempre existiu e sempre irá existir. O que não podemos é comparar o tamanho da dívida de lá com a daqui. O Lehman possuía 7,8 bi em dívidas quando quebrou e era só um dos muitos bancos com problemas naquela época. Será que temos esse volume todo aqui?

              Uma coisa que poucos comentam é que os EUA são uma sociedade de consumo. Naquela época, dos 11 trilhões de PIB que o país tinha, mais de 8 trilhões eram referentes ao mercado de consumo. Logo depois da crise, Obama simplesmente criou um pacote de reativação da economia e injetou quase 800 bi no mercado para estimular o consumo, principalmente o setor imobiliário. Por aqui qual seria essa realidade? Já vimos que estimular o consumo aqui não dá certo.

              Não acho que os distratos sejam análogos ao subprime simplesmente porque aqui o mercado é regulado, mesmo que com falhas. Imagine que você tenha um apto financiado que vale 500k, já tenha pagado 100k e esteja precisando de 200k emprestado. Você acha que o banco vai te emprestar esse dinheiro mesmo com seu apto valendo 500k? Imagine agora que seu apto fosse quitado e você consiga pegar 200k emprestado dando seu imóvel como garantia. Agora imagine que precise de mais 200k. Você acha que algum banco vai te emprestar mais 200k sendo que você já deve 200k e sua casa está alienada ao primeiro banco no qual pegou os primeiros 200k? Como que esse segundo banco vai alienar um bem que já está alienado a outro? O mercado americano nunca teve regulação financeira antes da bolha como existe no Brasil, principalmente por aqui ser um mercado de risco.

              Como você mesmo disse, a queda nos preços, os super-estoques, etc, não chegam nem perto do que aconteceu nos EUA. A conta é simples: se a construtora lançou aptos a 700k e vendeu poucas unidades e agora vende o mesmo por 350k é correto dizer que houve uma queda de 50%? Só inocente para acreditar nesses “mega descontos”. 700k foi simplesmente um preço que a construtora especulou, o que seria bem diferente de um preço REAL de venda, tomando como base seus custos e margem de lucro normal para o segmento (25% a 30%), além dos índices gerais como inflação, IGPM, etc. Ninguém aqui está inventando conceito, o que é diferente de acreditar que o mercado imobiliário sempre agiu dessa forma por causa de um modelo trazido por 2 especuladores que já saíram do país e deixaram o estrago pra trás.

              No mais, nunca disse que não era bolha, até porque a bolha já estourou. Só acho que a nossa bolha está longe de ser a quebradeira geral que ocorreu nos EUA. Ninguém aqui discute que os preços estão irreais e aumentaram muito acima dos limites lógicos por pura culpa do olho grande das construtoras e estratégias dos tubarões desses mercados. Em BH a Direcional possui um empreendimento chamado Varandas da Serra que vende aptos que já foram entregues em 2014 a 890 mil para 90m. Ou seja, quase 10k o metro. Por que ela não reduziu o preço até hoje sendo que existem pessoas no mercado vendendo aptos no prédio lá a 600k? Não seria porque ela prefere receber o cliente interessado e falar que a construtora está dando um desconto de 35% e vendê-lo por 580k? Em quem confiar nesse caso? Qual é o preço real de venda?

              Os EUA não QUISERAM salvar o Lehman simplesmente porque não era interessante mais naquele momento fazer isso, talvez até teriam feito se ele tivesse quebrado uns 3 meses antes. Os números estão ai. Pegue o valor que o tesouro americano gastou salvando outras instituições. Ele gastou 180 bi de dólares só para salvar as refinanciadoras de hipotecas Fannie Mae e Freddie Mac que tinham 12 tri de dólares de carteira. Fora gastos com o JP Morgan para ajudar o Bear a comprá-lo, dentre outros. O que aconteceu com ele poderia ter acontecido com qualquer outro banco grande que operava subprime (e não eram poucos). Ele foi o banco que os EUA pegou pra dar exemplo e mandar uma mensagem aos demais. A maioria dos outros que fecharam as portas eram instituições medianas totalmente dependentes desse sistema alimentado pelos grandes.

              Agora se por aqui você acha que o governo vai fazer a CEF ou BB, que são BANCOS PÚBLICOS (não sujeitos a falência pela lei) e são os maiores credores das dívidas imobiliárias virarem exemplo pra alguma coisa, boa sorte! Porém acho mais fácil termos um TD IPCA + 9% do que isso acontecer.

              Torço para que essas construtoras tenham o que merecem, mas isso está longe de ser o efeito dominó e apocalipse zumbi dos imóveis que muitos querem que aconteça, inclusive no sistema financeiro.

              5+
              • CA 18 de agosto de 2016 at 16:57

                Andradez,

                Estude “lei de oferta e procura”, só para começar. Você acha que se tiver muitas vendas por preços menores, daí é que vai se comprovar que há uma bolha explodindo? Não sabia que em todos os países que tiveram explosão de bolha o que aconteceu foram que as vendas se tornaram as menores de todos os tempos durante a explosão e este era o fator que levou em última instância os preços a explodirem???

                Misturou todos os assuntos, de novo sem nenhuma lógica. Começou um texto falando sobre distratos e conclui falando que bancos não fazem empréstimos em cascata sem garantia no Brasil como faziam nos EUA. Já expliquei 1 bilhão de vezes que fizeram o esquema de vendas FALSAS no Brasil exatamente pela regulação dos bancos por aqui e também porque já estava muito manjado nos EUA, com todos sabendo da consequência, afinal a bolha começou a ser inflada aqui quando estava explodindo lá, que parte você não entendeu? Já sobre o subprime 2, este foi conduzido pela CEF, quando ela concedia crédito imobiliário aceitando pessoas para comprovar renda que não auxiliariam no pagamento das parcelas, aceitando comprovantes de renda informais, dentre outras práticas, sendo que tem percentual de inadimplência do crédito imobiliário muito superior à média do mercado e tem um rombo de R$ 30 bi, além de ter vendido 3 vezes mais títulos podres para empresas abutres do que a SOMA de Itaú, Bradesco e Banco do Brasil, ou seja, apesar de toda a anormalidade na inadimplência isto ainda foi altamente MAQUIADO.

                Sobre a comparação de escalas entre Brasil e EUA, mais uma vez trabalha com sofismas. Por que comparar exclusivamente os bilhões de US$ das dívidas dos bancos nos EUA com os bilhões das dívidas das construtoras sem comparar os trilhões de US$ do PIB dos EUA com os trilhões de R$ do PIB do Brasil? Como você equalizou renda, inflação e diversos outros fatores relevantes entre estes países para fazer as suas comparações em termos NOMINAIS entre eles? Não sabe que o significado de ANÁLOGO não é o mesmo que IDÊNTICO e que estes países são DIFERENTES, ou melhor MUITO DIFERENTES e portanto querer exatamente os mesmos números é mais um COMPLETO NON-SENSE? Aproveite e estude também qual o significado de “ceteris paribus” na Internet, não só o significado em Latim, mas também qual a sua aplicabilidade à economia e sua relação com o que mencionei neste parágrafo.

                Quer a lista completa de construtoras? De novo, já apresentei por aqui diversas vezes em vários trabalhos, procure o meu histórico no blog Defendaseudinheiro, tem em torno de 50 documentos publicados lá, muitos com estes dados que vossa excelência exige. Sim, a dívida liquida da PDG caiu para R$ 5,4 bi depois de no início da explosão estar em R$ 7 bi, ela ENTUBOU prejuízos para credores, incluindo quem aguarda restituição do distrato, no entanto e o DL/PL que continua muito acima de 100% e absolutamente anormal, que é MUITO MAIS GRAVE E IMPACTANTE, “esqueceu” de mencionar isto?

                3+
                • Andradez 18 de agosto de 2016 at 17:43

                  hahaha…agora análogo não é o mesmo que idêntico né….então fique ai mandando os outros estudarem os documentos que você mesmo cria e esperando os imóveis de 500k baixarem pra 50k, a quebra da CEF por causa dos seus supostos subprimes e a quebra do BB por ajudar a alimentar esse mercado “sombrio”.

                  Pra mim a bolha já estourou e como muitos aqui no blog, estou só surfando na onda dos juros altos, mas você pode ter certeza que esses aptos de 500k caírem pra 50k eu vou comprar 2, um pra morar e outro pra investir….hahahahaha

                  5+
                  • bolha real 18 de agosto de 2016 at 20:18

                    Andradez, me ajuda com essa aqui.

                    Pessoal aqui do banco entende de investimentos, logo ganham dinheiro com isso. Amigos que tem comércio entendem de vendas, logo ganham dinheiro com isso. E por aí vai…

                    Agora me ajuda a explicar o porque alguém que “entende” tanto do mercado imobiliário e não ganha dinheiro com isso???

                    Essa teoria do fim do mundo, de que todos os demais estão errados quando falam em quedas menores só me leva a acreditar que existe interesse em convencer outras pessoas a isso. Eu, e todos que conheço pessoalmente, jamais teria um arsenal de links e passar minutos ou horas todo dia num blog sem o intuito de ganhar dinheiro.

                    6+
                    • avatar
                    • avatar
                    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 21:04

                      bolha real, a resposta é simples Como que você vai discutir programação em C#, Java se você não é da área de TI? Como vai discutir cálculo poligonal de área construída se não for da área da construção? Como vai discutir efeitos da proteína NS1 na fabricação da vacina contra a zika se não for da área de biologia molecular? Como vai discutir sobre bolha imobiliária se não for do mercado imobiliário? É pura lógica isso!

                      O ganha pão do cara é esse, por isso que ele defende com tanto fervor. Basta ver o volume de mensagens postadas diariamente e o tamanho das mensagens. Me diga se você trabalhando 8h por dia, estudando, academia, boteco de sexta, sair com a mulher, cuidar de filho, etc, teria tempo pra ficar aqui no blog escrevendo 10, 20 mensagens de 30, 40 linhas cada todo santo dia??

                      5+
                      • avatar
          • Cesar_DF 18 de agosto de 2016 at 14:26

            Andradez
            Para mim não faz diferença alguma se “CAIR” 10 ou 90%.
            O que interessa, é que só vou começar a pensar na aquisição de um apartamento, quando ele estiver menor que 150X.

            8+
            • avatar
            • avatar
          • Cesar_DF 18 de agosto de 2016 at 17:26

            Andradez
            Concretamente de Belo Horizonte, o valor hoje das imóveis utilizado pelas lojas, está 21,3% mais barato e dos apartamentos está 34,2% mais caro do que era em 1994

            http://www.ipead.com.br/site/publicacoes/mercadoImobiliario
            Achei interessante a metodologia, o zero deles, de todos os índices, incluindo o IPCA, começam como “100” em julho de 1994.
            Então dá para ver aqueles que estão sobrevalorizados e os subvalorizados comparando-se com o IPCA

            Baseado no ITBI, com uma amostra de 1026 apartamentos, o valor por m2 foi de R$ 3.665
            Enquanto isso, o preço médio por anúncio no FIPEZAP é de R$ 5.921
            O valor real praticado pelo mercado está 38% abaixo do FIPEZAP.

            Locação de imóveis residenciais = 490,76 / IPCA abril/2016 = 515,80
            Locação de imóveis comerciais = 750,86 / IPCA abril/2016 = 515,80
            Venda de apartamentos = 692,44 / IPCA março/2016 = 512,84
            Venda de salas comerciais = 506,14 / IPCA março/2016 = 512,84
            Venda de lojas = R$ 403,21 / IPCA março/2016 = 512,84

            Dividindo um pelo outro temos:
            Locação de imóveis residenciais está subvalorizado em 4,9%
            Locação de imóveis comerciais está sobrevalorizado em 45,6%
            Venda de apartamentos está sobrevalorizado em 34,2%
            Venda de salas comerciais está no valor justo
            Venda de lojas está subvalorizado em 21,3%

            Conclui-se que
            1 – O valor de venda dos apartamentos ainda terá que cair 34,2% para haver reequilíbrio.
            2 – Como nos apartamentos os valores reais da transação estão sendo 38% abaixo do FIPEZAP e ainda subiram 34% acima do IPCA, é esperada uma queda de 60% nos valores anunciados de venda.
            3 – Estão surgindo muitas notícias de comércio fechando as portas em Belo Horizonte, um custo de locação sobrevalorizado em 45% contribui com isso.

            4+
            • avatar
            • Andradez 18 de agosto de 2016 at 19:14

              Exato Cesar_DF, o problema é que esperar que esses preços caiam 60% é bem complicado, mesmo que utilizemos a forma do aluguel de 150x a 200x.

              Vou citar um exemplo: lembro bem uma vez que vi um lançamento de um apto de uma construtora local em 2010 no bairro bandeirantes que simplesmente os caras venderam todas as 28 unidades de 3 quartos num sábado de manhã ao preço de 170 mil cada (preço que já estava abaixo do mercado para a época). Hoje se você pegar anúncios de aptos nesse condomínio vai achar uma média de gente vendendo entre 280 mil e 360 mil (uma valorização irreal de mais de 100% em alguns casos). Pegando o maior valor de 360k, se tivesse que cair 60%, ele deveria ser vendido a 144k, ou seja, 26k abaixo do preço de venda em 2011. Concordo plenamente que esse até poderia ser o valor do apto, mas simplesmente não terá oferta nesse preço. E ai? Vamos pegar os estudos aqui do blog, imprimir, levar pros vendedores e tentar convencê-los de que o preço está alto?? BH infelizmente ou felizmente, não é o Noroeste em BSB. Aqui quase não há mais lotes em bairros bons e próximos do centro. Tanto que a maioria dos empreendimentos MCMV são na região metropolitana.

              Infelizmente toda e qualquer pesquisa, principalmente as que possuem um N elevado são carregadas de viés. Por exemplo, o valor por m2 foi de R$ 3.665 pela pesquisa, só que esse valor simplesmente é um valor praticado na zona norte da cidade em aptos baratos que as construtoras ainda conseguem vender (aptos de 180 a 220 mil). Em bairros intermediários como Buritis, Cidade Nova, Jaraguá, Palmares, não se consegue nada por menos de 5k o metro. E em bairros nobres como Santo Agostinho, Lourdes e Belvedere, o céu é o limite.

              O comércio de BH que está fechando com maior impacto se concentra principalmente numa parte da zona sul da cidade chamada Savassi, onde os preços lá sempre estiveram acima de média (desde 2008 quando eu trabalhava na região as placas de aluga-se já eram comuns) e por causa da violência está piorando ainda mais. Aquilo lá está parecendo Detroit.

              Como eu disse, gostaria de ver a quebradeira geral que tanto se prega por aqui. Mas sinceramente não me parece que esse apocalipse zumbi irá ocorrer tão cedo. Nunca disse que não há bolha, porém só não acho que ela será tão catastrófica por aqui como foi nos EUA, simplesmente porque o governo (ainda mais se for o temeroso amigos dos empresários) não vai deixar isso acontecer.

              3+
              • avatar
        • CA 18 de agosto de 2016 at 14:38

          Cajuzinha,

          Grato pelo complemento.

          Sobre o caso específico da Rossi, é importante observarmos o seguinte:

          Em 2012 a Rossi teve mais de R$ 1,3 bilhão em distratos, a grande maioria em imóveis populares, onde é mais fácil fazerem as vendas FALSAS na planta. Foi quando efetivamente começou a derrocada nos resultados financeiros da Rossi, o mesmo que aconteceu com as outras construtoras que mais participaram deste GOLPE. O que a Rossi fez?

          A partir de 2013 ela decidiu não fazer mais lançamentos populares e também se manter apenas nas “praças estratégicas”, que incluíam São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas (este último não recordo com certeza). Eles NÃO incluíram nesta decisão, as demais cidades do país. Se lançaram a partir de 2013 em Aracaju, furaram o que eles mesmos haviam planejado.

          O que isto significa, na prática? Eles continuaram pedalando com as vendas FALSAS na planta nas cidades “estratégicas” mencionadas acima e foram nestas que eles acumularam os maiores volumes na desproporção entre estoque e vendas, logo são estas cidades que eles devem estar privilegiando para darem os maiores descontos, pelo menos mais recentemente, a partir deste ano de 2016 (entregas relacionadas a lançamentos a partir de 2013). Mesmo assim, ela certamente tem imóveis mais antigos disponíveis nas cidades “não estratégicas” e que também podem sofrer reduções de preços, mas é muito difícil fazer esta análise “regionalizada” quando não temos dados de pesquisas confiáveis nesta cidade e este é o caso de Aracaju. Falo muito sobre a cidade de São Paulo porque é lá que temos grande volume de pesquisas e evidências, além de ser a cidade com maior representatividade para o segmento imobiliário no Brasil.

          Em outras palavras, infelizmente é difícil prevermos o quanto e o quando a explosão de preços irá se refletir em Aracaju, mas uma coisa é certa e ocorreu em todas as bolhas imobiliárias do Mundo: independente das condições específicas, se os preços subiram de forma anormal em Aracaju, isto ocorreu em grande parte por influência da subida de preços em outras cidades / estados, da mesma forma, será influenciada em algum momento conforme esta explosão evoluir nestas outras localidades. A questão é que o timing e intensidade por cidade é difícil de ser previsto, nos EUA também foi assim, tivemos grandes variações percentuais entre as cidades / Estados, além de diferentes percentuais de redução.

          2+
          • Cajuzinha 18 de agosto de 2016 at 15:36

            “Se lançaram a partir de 2013 em Aracaju, furaram o que eles mesmos haviam planejado.”, pois é, CA, veja: http://www.norconrossi.com.br/imoveis-a-venda/sergipe/aracaju/farolandia/viva-farolandia/633

            Acredito exatamente nisto que você falou: “se os preços subiram de forma anormal em Aracaju, isto ocorreu em grande parte por influência da subida de preços em outras cidades / estados, da mesma forma, será influenciada em algum momento conforme esta explosão evoluir nestas outras localidades”

            Assim, continuo observando o mercado e acredito que a partir do segundo semestre de 2017 as quedas serão reais, especialmente em ” imóveis mais antigos disponíveis nas cidades “não estratégicas”’

            2+
      • Cesar_DF 18 de agosto de 2016 at 13:03

        CA corroborando, veja as fases da Borbuja Inmobiliaria

        Fase 6 – Los expertos recogen beneficios
        Todo el mundo quiere creer en un futuro mejor, y la burbuja se aprovecha de eso. Una burbuja necesita que todos crean en un futuro mejor, y mientras esta euforia continúa, la burbuja se mantiene. Sin embargo, al tiempo que la locura se apodera de los forasteros, los expertos recuerdan el viejo mundo. Pierden su fe y comienzan a asustarse. Conocen su mercado, y saben que todo ha ido demasiado lejos. Los expertos comienzan a vender. Típicamente, los expertos intentan escurrirse sin ser percibidos, y a veces lo consiguen. Otras veces, los forasteros los ven mientras intentan largarse. En cualquier caso, sean detectados o no, el hecho de que esos expertos vendan es ya el principio del fin.

        http://www.elblogsalmon.com/economia/las-siete-etapas-de-la-burbuja-inmobiliaria

        8+
        • avatar
        • avatar
  • Rampion 18 de agosto de 2016 at 09:19

    Agora fiquei em dúvida. Em quem acreditamos? Nas ruas ou na panfletagem?
    https://economia.terra.com.br/governo-aumenta-para-16-previsao-de-crescimento-da-economia-para-2017,26c9efd613b1713ae5be1a5a9c83c02d0j6myi63.html

    Os economistas não ligados ao governo não estão tão otimistas assim e o desemprego não para de subir.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • wing 18 de agosto de 2016 at 09:30

      O temer não fez nada ainda , nem acredito muito nele.
      Já li por aí q quando o mercado perceber que o temer é igual a Dilma, a euforia desses dias acaba e vai despencar novamente.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 18 de agosto de 2016 at 10:22

    18/08/2016 09h47 – Atualizado em 18/08/2016 09h50
    ‘PIB mensal’ da Serasa tem pior 1º semestre desde 1991
    Agropecuária recuou 1,3%; indústria, 4,8% e o setor de serviços, 3,2%.
    Em junho, queda foi de 0,1% em relação a maio, de acordo com indicador.

    4+
  • alemao 18 de agosto de 2016 at 10:50

    CVR – Sou formado em computação mas atuo na área de desenvolvimento WEB e até agora a crise nos afetou muito pouco, na realidade nosso faturamento aumentou… mas o que me chamou atenção nos últimos meses foi algo que eu nunca vi antes: colegas de TI reclamando que estão com pouco serviço.. O_o

    CG – Conselho Grátis:
    Mesmo assim para quem é novo, ainda não decidiu uma carreira a seguir e tem um bom raciocínio lógico, recomendo em primeiro lugar qualquer área da computação ou engenharia. TODOS meus amigos e amigas que fizeram computação ou engenharia estão bem empregados, alguns ganhando mais, outros menos, alguns são funcionários e outros abriram empresa… mas todos tem trabalho… alguns estão fora do Brasil ganhando muito bem… já a maioria dos meus amigos que fizeram administração, R.P, direito, publicidade e até arquitetura.. ishh… dá pra contar nos dedos os que conseguiram se posicionar profissionalmente bem, a maioria trocou de profissão. ( sem desmerecer os cursos citados )

    Claro que não é regra, mas ficou clara uma tendência muito grande na estatística..

    CAP ( Cases de Amigos Próximos ) : ( 10 anos após a formatura de graduação ) , todos na faixa dos 30 anos:

    – Formado(a) em Direito – Chegou a fazer pós graduação e etc, desistiu da área do direito, abriu um restaurante e quebrou com a crise.
    – Formado(a) em Publicidade – Trocou 5 vezes de profissão, no final virou corretor de imóveis e tá sempre sem dinheiro..
    – Formado(a) em Administração – Trabalhou em umas 10 empresas nesses 10 anos, no fim pediu as contas e tá tentando montar seu próprio negócio. Sempre sem dinheiro.
    – Formado(a) em Administração – Se meteu em várias furadas, faz bicos na área de TI já que tem um certo conhecimento.
    – Formado(a) em Arquitetura – Não conseguiu fazer um nome, pouca experiencia, está sempre mendigando serviço e mesmo assim teima em cobrar absurdamente caro.

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 12:44
    • odorico 18 de agosto de 2016 at 13:05

      Concordo, mas mesmo em T.I há altos e baixos. Sou da leva de 20 anos atrás. Formado em ciência da computação em 1997. Depois pós, depois mestrado, outra pós. Atuei na educação superior privada(professor de faculdade) no boom dos anos 2000. Depois migrei para desenvolvimento web e consegui ganhar muita grana e até uma empresa com bastante serviço e consultoria, mas por sorte ou proteção de Deus fui fazendo minhas leituras do mercado e vi que estava cada vez mais difícil ter o retorno de antes, mesmo mais capacitado e trabalhando mais, Fechei a empresa, arranjei um emprego que dava para eu estudar e aí virei concurseiro em 2006 e em 2010 passei num bom concurso público. Enfim, mesmo em T.I conheço muita gente que está mal das pernas. Não desempregado, mas ganhando hoje o que eu ganhava em 1999 (nominalmente, isso mesmo, mesmo valor bruto clt) veja o que a inflação fez com o poder de compra. Acho que a onda de T.I passou, se quiser ter um emprego pode ser uma boa, se quiser ter um bom emprego e um bom salário, saiba que terá que ralar muito, ser acima da média ou fazer leituras acertadas do mercado de trabalho e oportunidades.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • Fernando-SSS 18 de agosto de 2016 at 15:31

        Também tive sorte pois consegui fazer um certo nome no mercado desde que me formei em 2005.
        Vejo muitos engenheiros competentes por estas bandas mas que ganham o mesmo que eu ganhava em 2002 como técnico.

        Desbravei o empreendedorismo por 8 anos, ganhei um dinheiro legal, mas a coisa foi degringolando a partir de 2008 e hoje estou sossegado em regime CLT. Ganho menos mas também trabalho menos.
        Uma mão lava e outra e vamos que vamos. rsss

        7+
        • avatar
    • EngenheiroSP 18 de agosto de 2016 at 13:31

      Em engenharia, tenho colegas que já estão há 2 anos parados, e quem está empregado, muitos estão com salário bem abaixo de alguns anos atrás. É uma área muito instável. É pra quem sabe poupar no mínimo 30% durante a bonança pra atravessar a crise

      11+
      • avatar
    • Loucodf 18 de agosto de 2016 at 14:15

      O que vejo disso é o seguinte:

      Empresas na crise estão investindo MENOS. Ex: minha empresa passou um orçamento de 100 mil para um app mobile. Os clientes levantam da cadeira de medo. Qual a opção? passar isso para um frella da vida ou não investir. Minha empresa deixou de ganhar.

      Agora aqui, temos um sistema que é usado por mais de 40 clientes. Alguns pediram desconto, dizendo que o orçamento deles está dificil. Mas não tem jeito, os caras não tem opção no mercado que supra o nosso. Vão ter que continuar pagando ou voltar para era do papel (na verdade isso não é uma opção) ou outro sistema que não atenda o que o nosso atende hoje e perder dinheiro por outra forma.

      O fato é: não da pra ficar sem TI. Mas novos investimentos estão sendo considerados em relação ao risco.

      OBS: Isso é o que eu tenho notado, não tenho o propósito de dizer que isso é verdade em todos os lugares.

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Luladranus 18 de agosto de 2016 at 10:56
    • EngenheiroSP 18 de agosto de 2016 at 13:33

      Não chegamos nem no fundo ainda pra falar em sair dele

      3+
  • Observer 18 de agosto de 2016 at 12:11

    Mercado imobiliário deve ter seu pior ano da década em 2016; “ainda estamos no fundo” – InfoMoney
    Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/onde-investir/fundos-de-investimento/noticia/5451135/mercado-imobiliario-deve-ter-seu-pior-ano-decada-2016-ainda

    Está matéria vale tópico.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • SuperouMe 18 de agosto de 2016 at 12:13

    Eu lí em um post de facebook:

    “Suponha comigo que você tem 35 anos, R$ 500.000,00 no banco e um Q.I. acima da média. O que fazer?

    Você pode abrir uma empresa. É o que jovens com esse perfil e boas ideias costumam fazer em países mais civilizados, por exemplo. Na verdade, esse é o objetivo de vida mais cobiçado em lugares como EUA, Inglaterra e Austrália: abrir uma empresa, ganhar MUITO dinheiro e, no processo de ficar podre de rico, empregar dezenas ou centenas de pessoas e gerar bens e serviços que vão elevar a qualidade de vida de todos.

    Mas vamos supor que você viva no Brasil. A média de lucro (a mais valia clássica, o retorno sobre o investimento do capitalista) vai de 3% a 5% (varejo), 6% (farmácias e drogarias), 10% (postos de gasolina) 11% a 13% (alimentação e serviços), pra citar alguns exemplos. Isso quando o empresário não opera no vermelho, pagando do próprio bolso pra manter o negócio e, com ele, os empregos de seus funcionários.

    Claro que não é só. Você vai gastar em média 2.600 horas/ano não fazendo o que você se propôs a fazer (produzindo bens ou prestando serviços) mas pra recolher os impostos, que vão incidir sobre o seu investimento ANTES que você tenha qualquer lucro. Em média, 40% do seu investimento vai pro governo; 24% vai pros trabalhadores; e, descontada a parte do banco (capital de giro, desconto de recebíveis, etc), a você será permitido ficar com apenas 7% do que gerou. Você será tratado como criminoso pela sociedade, será culpabilizado por tudo o que der errado no país, e será constantemente fiscalizado e esporadicamente autuado por conta do descumprimento de alguma obrigação acessória que nem seu advogado sabia que existia, mas que lhe renderá uma multa de 150%, além de juros de 1% ao mês e correção monetária. E claro, ocasionalmente seus funcionários o processarão, ainda que você tenha pago todos os direitos e obrigações, e sabe-se lá o que vai decidir o juiz do trabalho, que está lá na presunção de que você é um contraventor e o seu funcionário é um anjo. Depois de 3 anos, há 80% de chance de você estar falido, e com sua casa, carro e o que quer que tenha sobrado de seu capital inicial ameaçado por execuções fiscais e trabalhistas.

    Não parece um prospecto muito bom.

    Mas felizmente você vive no Brasil, e tem opções. Você pode emprestar aqueles seus R$ 500.000,00 ao governo, por exemplo. Uma aplicação no Tesouro Direto indexada ao IPCA rende hoje pouco mais de 18% ao ano, com liquidez semestral. Descontados os impostos, ainda sobra uns 14% limpos. Bem melhor do que os 3% a 11% que você obtém empreendendo, e com risco praticamente zero: ao contrário do que se dá com o empreendedor, o governo te tratará como rei, porque o governo é incapaz de gastar menos do que arrecada, e sempre vai precisar de gente como você para financiar o déficit endêmico. Ao final de 3 anos, você terá somado cerca de R$ 200.000,00 ao seu capital de R$ 500.000,00 (ajudado pela mágica dos juros capitalizados).

    Bem melhor, não?

    Ou então você pode empregar esse seu cérebro privilegiado e estudar para um concurso público. Salários de R$ 30.000,00, que a iniciativa privada só paga a altos executivos que tenham resultados pra apresentar e que estejam acostumados a viver sob intensa pressão, não são incomuns no funcionalismo, com o bônus de que você nunca será demitido, ainda que faça apenas o mínimo exigido, e, dependendo da carreira que escolher, será inclusive obrigatoriamente promovido.

    É essa a flora exótica na qual vivemos: tudo a todo momento grita pra que você não crie, não empreenda, não empregue. Se acumulou algum capital, seja rentista. Se tem uma boa educação, seja funcionário público.

    Vai dar certo sim, amigos.”

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 12:54

      Hahaha..eu racho de rir desses caras. Salário de 30k no serviço público hoje só membros, ou seja, Juízes, Promotores e Conselheiros de tribunais de contas. Carreiras TOP como Senado, Câmara, TCU, Receita e ciclo de gestão chegarão nessa faixa de 30k no final de carreira a partir de 2020 com esses aumentos e não representam nem 5% do funcionalismo público federal. Generalizações pra varias, são sempre “ótimas”.

      Agora empresa privada pagando 30k pra executivos?? Amigo meu CTO do Itau BBA ano passado só de bônus disse que tirou 120k. Os caras comparam salários de executivo de bar da esquina com os cargos mais TOP’s dos TOP’s do serviço público. Porque não comparam o salários de executivos do mercado financeiro e de grandes multinacionais?

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lord of All 18 de agosto de 2016 at 13:25

        Exatamente. Tomando como exemplo cargo de juiz estadual, pra chegar aos 30 contos, o cara tem q fazer 5 anos de graduação, 2 anos de pós (todos os concursos são de provas e títulos), parar de trabalhar e só estudar por pelo menos mais 1 ano (considerando que os 2 anos anteriores de pós ele estudou dia e noite para o concurso e adquiriu prática jurídica), e, após passar, aguardar nomeação e posse mais 1 ano. Depois, ficar uns 5 anos na carreira até se tornar juiz titular e ganhar algo próximo dos 30 k. Isso vale pra carreira de promotor e a maioria dos procuradores estaduais.

        Não parece tão fácil como o texto sugere.

        8+
      • odorico 18 de agosto de 2016 at 13:29

        Concordo, mas a diferença é o quantitativo. No serviço público tem gente a rodo ganhando 15 e 20k nem vou falar desses que ganham 30k. Na iniciativa privada. você tem a massa ganhando 3k alguns ganhando 8-10k outros menos 20k e uma minoria que tem que apresentar resultados, bonus, falar inglês, francês e espanhol, viajar o Brasil inteiro, não desligar o celular, perder o aniversário do filho, ficar disponível no fds e só tirar férias quando chefe deixa (quando não tem que voltar as pressas das férias) para ganhar 40k já com bonus. Numa empresa de 5 mil funcionário tem 2 desses. Falo isso com experiência. Serviço público na relação trabalho/rendimento é imbatível. Se colocar qualidade de vida então. Hoje ganho menos e tenho mais qualidade de vida. Fui esperto de ter feito pé de meia na iniciativa privada para hoje não ficar implorando reajuste do governo. Até acho que pagam mais do que me exigem. Bato o ponto, executo minhas tarefas e ao final do dia. Tchau. Existe vida fora da baia.

        18+
        • avatar
        • avatar
        • RC 18 de agosto de 2016 at 15:12

          odorico

          Concordo, mas a diferença é o quantitativo. No serviço público tem gente a rodo ganhando 15 e 20k nem vou falar desses que ganham 30k. Na iniciativa privada. você tem a massa ganhando 3k alguns ganhando 8-10k outros menos 20k e uma minoria que tem que apresentar resultados, bonus, falar inglês, francês e espanhol, viajar o Brasil inteiro, não desligar o celular, perder o aniversário do filho, ficar disponível no fds e só tirar férias quando chefe deixa (quando não tem que voltar as pressas das férias) para ganhar 40k já com bonus. Numa empresa de 5 mil funcionário tem 2 desses.

          O velho comparativo entre serviço público versus iniciativa privada. Acho que pode render essa discussão hein?

          Para começar deveríamos primeiro explicar que os termos funcionalismo público e serviço público, podem no senso comum englobar ser empregado público (empresas públicas), empregado via CLT, onde a aposentadoria é pelo INSS, onde se tem FGTS, em alguns lugares participação nos lucros, previdência privada (com patrocinador), e “estabilidade” relativa; e o servidor público (administração direta, autarquias, fundações), onde não tem FGTS, não tem participação em lucro, tem estabilidade (pós período probatório), regime próprio de previdência. alguns tem previdência complementar com patrocinador (pós 2013), alguns com triênio, quinquênio, licenças. São grandes as diferenças entres esses.

          Uma comparação “razoável” seria entre empregados públicos e funcionários das empresas privadas. Comparar estes dois a servidores públicos já começa a complicar e muito, pois existem muitas diferenças no regime de contratação e benefícios.

          Uma máxima que escuto direto, infelizmente de pessoas desinformadas (inaceitável na era da informação), é que o serviço público não mudou ao longo dos anos; não sabem que muitos dos benefícios que existiam no passado, como por exemplo entrar sem concurso público, licenças prêmio, e os “ênios” (anuênio, triênio, quinquênio), já estão extintos em quase que a totalidade dos governos (federal, estadual, municipal). Especialmente me irrita quando falam haver paridade na aposentadoria para quem entra atualmente no serviço público.

          Sobre sua afirmação odorico de ter gente “a rodo” ganhando vou ter de discordar. Primeiro que os valores de salário que você colocou (acima de 15k) são em geral de cargos como os citados acima pelo Andradez, os de órgão de controle (Tribunais de Conta), Diplomatas, Legislativo (Consultores, especialmente no âmbito federal), e no judiciário (promotores, defensores, juízes), as chamadas carreiras típicas de estado que são chamadas assim por não ter um comparativo na iniciativa privada. Geralmente são carreiras de pouquíssimas vagas que perpetuam (e nos últimos anos cresceram) percentuais muito acima da remuneração média dos servidores, especialmente por funcionarem como castas em que poucos saem e poucos entram. O grande “grosso” do funcionalismo público está na saúde, educação, segurança, são os que impactam mais as contas públicas e que geralmente ficam com os menores aumentos, e desculpe, não existem por lá salários de se invejar (no máximo exceções como os de delegado ou perito da polícia federal).

          Acho que a diferença entre ir para o serviço público e ficar na iniciativa privada tem uma forte componente conjuntural. Sou engenheiro civil e a grande maioria dos meus colegas de curso se formaram no auge da bolha e chegavam a rir do meu salário quando entrei para o serviço público estadual ganhando R$ 2.000 brutos em 2010, quando o piso do salário de engenheiro a época já estava em R$ 4.500 (e devido a procura, muitos já ganhavam inicialmente acima do mínimo). Tive um aumento de 107% em 2011 parcelado em 12X (casa bahia) que mesmo ao final ficou abaixo do piso, e você não imagina as manchetes dos jornais citando o aumento de 107% (a carreira estava a 8 anos sem qualquer aumento). No momento em que o mercado privado está em crise é fácil apontar o dedo na cara do servidor público, mas ninguém dividiu comigo nenhum bônus, PL e FGTS dos tempos áureos. Acredito que são escolhas e opções de vida.

          Sobre a “estabilidade” do empregado público tenho diversos casos na família de familiares que perderam a sua “estabilidade” após privatizações e concessões.

          Quando se compara os salários de gestores da iniciativa privada com os gestores públicos (especialmente na administração direta, autarquias e fundações) ai então vira uma piada. No serviço público federal por exemplo o Diretor Geral da maior autarquia, cujo orçamento de 2013 beirou os 10 bilhões ganha um DAS 101.6 que hoje é de R$ 14.742,78 (R$ 8.845,67 a mais no salário se já for servidor ou empregado público), é ridículo. O nível de responsabilidade nas decisões é imenso e isso é remuneração? Talvez em uma empresa pública como a Petrobrás exista remuneração mais adequada ao mercado privado aos executivos, mas vê como é difícil comparar coisas distintas ainda mais colocando no mesmo bolo?

          Falar também em vinculação de remuneração a produtividade não é nenhuma novidade no serviço público. Meu salário atualmente é 30% vencimento básico e 70% gratificação por desempenho. Se não fazem valer a lei aí são outros quinhentos, em nunca vi escrito em lei nenhuma que o servidor público não precisa trabalhar, pode ficar faltando, pode fazer o que quiser e não será punido. Acredito que pós constituição de 1988 (especialmente depois de 1992 quando pararam de transformar todo mundo que trabalhava no serviço público em servidor público), com o advento do concurso público, o perfil do servidor mudou muito, tem muito mais gente qualificada e não apadrinhada querendo entrar para fazer a diferença. Infelizmente só mudaram as peças das máquinas e não quem as opera (políticos).

          Talvez uma percepção que eu tenha de algo que pode gerar um ideia de que no serviço público se ganhe muito mais que na iniciativa privada sejam os concursos de cargos de ensino médio, especialmente administrativos, pois nesses sim vejo valores maiores na âmbito federal, mas até ai acho que tem um problema, muitas das vezes o perfil que está tentando contratar é de nível técnico (que teria salário melhor mesmo), mas como essa é uma formação renegada na sociedade brasileira, fazem para ensino médio.
          .

          Fontes do valor de DAS: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Lei/l11526.htm
          https://siorg.planejamento.gov.br/siorg-cidadao-webapp/pages/listar_cargos_funcoes/listar_cargos_funcoes.jsf

          9+
          • avatar
      • CA 18 de agosto de 2016 at 13:32

        Andradez

        O bônus que o seu amigo FALOU e que você acredita ou finge acreditar CEGAMENTE, é ANUAL e pode representar VÁRIAS VEZES o salário, a comparação acima é com o salário MENSAL…

        Veja as pesquisas da Michel Page sobre remuneração e benefícios dos Executivos, dá uma ideia do mundo REAL. Ah, esqueci, você não GOSTA de pesquisas e prefere não acreditar nelas, não é mesmo?

        Falando sobre generalizações, também crítico o uso torpe das mesmas, como quando mais acima você disse que eu defendia que já existiam quedas de preços GENERALIZADAS de 50% a 60%…

        5+
        • avatar
        • Andradez 18 de agosto de 2016 at 15:13

          Seria ignorância comparar o salário mensal meu caro. A renda do cara não é só isso. Se eu falei que só de bônus ele tirou 120k, é lógico que ele ganha muito mais (salário de 25k por mês), FGTS, etc. Coisa que nenhum servidor público possui. Então como vamos comparar o salário mensal desse jeito? Seria simplesmente “roubar” na conta a favor dos “pobres executivos”. Ano passado os executivos do Citi no brasil tiraram mais de 300k de bônus.

          Um juiz em início de carreira ganha 27,5k mais 4,3k de auxílio moradia e como o colega disse, sobram vagas nos concursos e qualquer um com graduação em direito e 3 anos de atividade jurídica pode se candidatar.

          Disse e volto a dizer: quer comparar salário de 30k do serviço público com executivo de boteco é fácil. Quero ver pegar salários de CIO’s do mercado financeiro e de multinacionais. Trouxe aqui um exemplo e se você acha que é mentira, ai o problema não é meu.

          7+
          • CA 18 de agosto de 2016 at 17:04

            Andradez,

            Fugiu de todos os questionamentos que pedem FATOS e DADOS, pesquisas, só para variar. Sua “base genial” de dados é o depoimento de UM amigo. Ao decompor o valor mensal, chegou a R$ 25 K de SALÁRIO, sendo que no artigo falavam em SALÁRIO de R$ 30 k. Não se trata de dizer que este é o melhor ou o pior critério para análise de RENDA EFETIVA, o fato é que não estávamos falando de renda efetiva, o artigo que você criticou não falou em nenhum momento sobre renda efetiva, mas como você padece de sérios problemas de falta de lógica, não conseguiu entender… Parabéns!!! kkkk

            4+
            • avatar
            • Andradez 18 de agosto de 2016 at 17:30

              Leia de novo o trecho da matéria:

              “Ou então você pode empregar esse seu cérebro privilegiado e estudar para um concurso público. Salários de R$ 30.000,00, que a iniciativa privada só paga a altos executivos que tenham resultados pra apresentar e que estejam acostumados a viver sob intensa pressão, não são incomuns no funcionalismo, com o bônus de que você nunca será demitido, ainda que faça apenas o mínimo exigido, e, dependendo da carreira que escolher, será inclusive obrigatoriamente promovido.”

              Ele disse “Salários”. Onde ali você leu que a renda é efetiva ou não?? Quer fatos e dados? Vá no portal da transparência do executivo e me traga um salário de auditor da receita que entrou no último concurso de 2014 que ganhe mais de 18k. Entre no portal da transparência do TCU e me traga o salário de um auditor do concurso de 2015 que ganhe mais de 19k. Entre no site do Senado e me traga o salário de um analista que entrou no concurso de 2012 que ganhe 30k. Os fatos são públicos. Qualquer um poder ir buscá-los.

              Você quer comparar um salário mensal de um executivo da iniciativa privada com um salário de um servidor público e eu que não tenho lógica?? Servidor público só tem salário. Executivo tem FGTS, bônus, PL’s, carro por conta, apto pago pela empresa e por ai vai…

              Pela sua comparação seria melhor o cara virar um TOP do serviço público ganhando 13x30k do que um executivo do ITAU ganhando 13×25 + 120k de bônus, mais sei lá o que mais eles pagam pra esses caras.

              Bela comparação essa! Show!

              2+
              • CA 18 de agosto de 2016 at 18:01

                Andradez,

                O seu dano cerebral é muito elevado! Foi você quem estava falando em renda efetiva ao utilizar como referência um bônus ANUAL para explicar que os RENDIMENTOS MENSAIS REAIS (=efetivos) são superiores ao que havia sido colocado na matéria, sendo que a matéria, como você disse AGORA, se refere a SALÁRIOS.

                Vou repetir o trecho que escrevi, tente ler com atenção (se for analfabetismo funcional, peça para alguém ler para você):

                “Ao decompor o valor mensal, chegou a R$ 25 K de SALÁRIO, sendo que no artigo falavam em SALÁRIO de R$ 30 k. Não se trata de dizer que este é o melhor ou o pior critério para análise de RENDA EFETIVA, o fato é que não estávamos falando de renda efetiva, o artigo que você criticou não falou em nenhum momento sobre renda efetiva, mas como você padece de sérios problemas de falta de lógica, não conseguiu entender… Parabéns!!! kkkk”

                Está ficando cada vez melhor, as mentiras, contradições e total falta de lógica estão se acumulando, por favor, continue, está divertido!

                2+
      • joselito 18 de agosto de 2016 at 13:48

        Os dois estão errados.
        Nem juizes ganham (só) 30mil, nem os altos executivos.
        Ambos ganham mais, se você levar em conta os penduricalhos (auxílio auxiliar de auxiliamento pros agentes políticos – juizes, etc/ bonus, plr, comissoes pros executivos).
        Ao final, ambos auferem mais de 500mil ano.

        9+
        • avatar
        • Andradez 18 de agosto de 2016 at 15:17

          joselito, juízes novatos não possuem essas regalias mais. Os federais por exemplo, possuem “somente” o auxílio mansão como adicional. Mas o grande cerne da coisa é falar que o serviço publico está CHEIO de gente que ganha 30k por mês, como foi dito no texto, e isso simplesmente não existe. O maior volume de servidores no funcionalismo federal por exemplo está no PGPE (também conhecido como carreirão do executivo) em que o salário médio não passa de 5k.

          5+
    • Mr.Brightside 18 de agosto de 2016 at 13:39

      leia o texto no inicio o cara disse que leu o texto o facebook logo o artigo aí não é dele, parem de ser chatos a respeito de furos de informação, o mais certo está ali escrito, que existe a diferença de empregar em um pais civilizado e aqui na banania. parem de menosprezar os dados, imagine se uma dia vocês reclamarem de um post igual o do CA dizendo que ter redundâncias logo ele ou ninguém posta nada aqui.
      dai acaba com a nossa fonte de informação privilegiada de economia.

      17+
      • avatar
      • avatar
    • Fernando-SSS 18 de agosto de 2016 at 15:37

      Receba meu sonoro Like!!!!!

      6+
  • odorico 18 de agosto de 2016 at 12:42

    Senhores, estou fazendo uma planilha para controlar mais investimentos e patrimônio e separar o rendimento de cada um e o rendimento global. Estou com uma dúvida. Como vocês separam ativos / passivos. Por exemplo: Dólar e ouro vocês acham que é passivo ou ativo?. Carro por exemplo eu coloco como patrimônio, mas na coluna de passivos pois gasto com ele e ele ainda perde valor. Enfim, na verdade o que quero é isolar o percentual de ativos que tenho em relação ao patrimônio. Será que ativo é o que gera renda e juros somente. Logo ouro, dólar e ações que não pagam dividendos seriam apenas patrimônio? Qualquer dica vale.

    2+
    • Cesar_DF 18 de agosto de 2016 at 13:09

      Acho que dolar e ouro são investimentos que podem dar lucro ou prejuizo que você só descobrirá na hora da realização. Então seria um ativo.

      3+
    • SampaBoy 18 de agosto de 2016 at 20:30

      Ouro, dolar, bolsa eu creio que é melhor enquadrar como patrimonio, simplesmente porque não conferem renda previsivel

      0
  • Sardinha 18 de agosto de 2016 at 14:16

    A quem deseja ir embora do Bananistão:

    https://siespana.es/espana-ofrece-facilidades-proceso-migratorio-inversionistas/

    Comprovando que possui renda passiva (aposentadoria, rendimentos) de uns 2.000 euros/mês é possível ter residência passiva na Espanha.

    Para os latino-americanos (incluindo bananenses), depois de 2 anos residindo lá, é possível pleitear CIDADANIA espanhola – ganhar passaporte espanhol, o que permite morar em qualquer país na União Européia.

    Residência passiva = NÃO pode exercer atividade remunerada lá.

    Na internet se encontram mais informações como “visado de jubilados e rentistas” (visto de aposentados e rentistas).

    Maiores detalhes no formulário do Consulado espanhol em SP:

    http://www.exteriores.gob.es/Consulados/SAOPAULO/es/InformacionParaExtranjeros/Documents/Requisitos-Visados-residencia.pdf

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 18 de agosto de 2016 at 14:32

    cada vez mais fica claro
    o ajsute virá principalmente pela inflação e juros estratosféricos
    Serão anos até as quedas generalziadas de 90% se efetivarem, enquanto não chegar nos 90 vai continuar caindo, simples assim, menos que isso o ajuste não é suficiente

    aí calculo um juros real de uns 6% + 10% de inflaçao, coisa de menos de 10 anos ajusta.
    só em 2020!!!

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 18 de agosto de 2016 at 14:33

      a inflação é apenas um instrumento pra maquiar as quedas e dividir soçialmente o prejú
      o juros alto é a justa remuneração pelo risco de salvar essa encrenca que chamam de país

      7+
      • avatar
      • avatar
    • Boruto 18 de agosto de 2016 at 17:32

      Nesse caso você comete o erro de achar que os salários serão reajustados de acordo com a inflação, não serão. Tem que haver uma queda nominal de preços para ficar condizente com a renda do bananal.

      3+
      • avatar
      • Lucas 18 de agosto de 2016 at 17:47

        salário????
        kkkkk
        rajuste???
        muito menos

        vem aí desemprego

        4+
        • avatar
        • Boruto 18 de agosto de 2016 at 18:28

          Nisso eu concordo. Mal consigo ver seus movimentos.

          2+
  • Lucas 18 de agosto de 2016 at 14:43

    citando CA
    “Sobre os preços, vocês estão sendo incoerentes: era bolha quando preço chegou a R$ 600 mil e não é explosão de bolha quando neste mesmo caso o preço vai para R$ 400 mil, só porque este AINDA não é o preço justo, o preço que você QUER? De onde você tirou este “conceito”???”
    kkkk
    o preço me cai 30% nominal numa tacada só, fora inflação e custo de oportunidade e ainda falam que não estourou, que é çofiti

    eu avisei, foi assim nos EUA, até hoje há quem negue a bolha
    gente esquizofrênica?
    que nada, ninguém é tão louco assim
    isso é gente comprometida
    comprometida com o bolso, com as conclusões, resta encaixar uma narrativa qualquer pros fatos, por mais surreal que seja!

    10+
    • avatar
    • avatar
    • Observer 18 de agosto de 2016 at 16:27

      Com relação ao estouro da bolha, a data já está marcada…quando ocorrer a próxima grande crise econômica mundial, só aí o governo e os bancos não terão alternativas com relação ao financiamento a fundo perdido das construtoras, pois somente aí o dinheiro dos investidores externos seca, o dólar dispara, os juros sobem e o financiamento acaba.
      Se adotarmos que a cada 7 ou 8 anos o mundo se ajusta, a partir de uma grande crise…2001…2008…já estamos próximos da próxima grande crise…o FED vai elevar os juros em 2017 e aí vamos ver as coisas voltando a realidade.

      6+
      • avatar
      • avatar
  • fanfarraum 18 de agosto de 2016 at 14:55

    A notícia no Infomoney (http://www.infomoney.com.br/onde-investir/fundos-de-investimento/noticia/5451135/mercado-imobiliario-deve-ter-seu-pior-ano-decada-2016-ainda) mostrando em dados reais a merda (“a cidade de São Paulo apresenta 22% de seus 4,9 milhões de metros quadrados desocupados. Os números não param por aí. No primeiro semestre deste ano a taxa de vacância cresceu ainda mais, registrando 6 mil metros quadrados vagos.”)
    Ou seja, são 27% de metros quadrados vagos agora.

    Mas ai no fim, eles “concluem” magicamente: ‘ Apesar de prever um desempenho fraco do mercado pelo resto do ano, Costa permanece otimista: “Nós vemos o Brasil saindo do ringue, onde estava apanhando, e ficando mais animado, com um novo desejo de fazer as coisas acontecerem”. E conclui: “O espírito está mudando, mas isso não significa que o PIB vá recuperar seu crescimento na segunda metade do ano”. ‘

    Fiquei imaginando o CA falando sobre o “querer e poder”

    … “ficando mais animado”
    … “desejo de fazer as coisas acontecerem”
    … “espirito está mudando”

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 18 de agosto de 2016 at 16:05

      22% dos imóveis comerciais desocupados.
      Isto também aconteceu e está acontecendo no EUA.
      Lá Estão convertendo em residências os imóveis comerciais e Shopping da área central das cidades.

      4+
      • avatar
    • Lord of All 18 de agosto de 2016 at 17:01

      só faltou:

      “Eu sou a universal”.

      4+
      • avatar
  • Cajuzinha 18 de agosto de 2016 at 15:54

    A realidade dos brasileiros: “SÃO PAULO – Quando Barbara Corcoran, investidora no programa norte­americano “Shark Tank” (Tubarões do
    Mercado, em tradução livre) e fundadora do Corcoran Group, se formou na faculdade e saiu de New Jersey para
    Nova York a fim de tentar a sorte no mercado imobiliário, ela gastou dinheiro que não tinha. “Só depois dos meus
    20 anos que me dei conta de que não tinha condições de comprar aquilo que eu realmente queria”, contou ao
    Business Insider”

    https://br.financas.yahoo.com/noticias/investidora-tubar%C3%B5es-mercado-revela-conselho-gostaria-ter-ouvido-180500208–finance.html

    5+
    • avatar
    • avatar
  • mestre dos magos 18 de agosto de 2016 at 16:29

    Hoje de manhã, no intervalo do Bom dia Brasil, apareceu uma propaganda de um sorteio aqui da região do Vale do Itajaí. Era da Tri-mania e o sortudo ganhou 6 fiats mobis como prêmio. A mulher que apresenta o programa, perguntou ao sortudo o que ele iria fazer com o prêmio. Resposta: Vou vender os automóveis e investir em um imóvel. kkkkkk o cara tem sorte pacas, mas é uma anta hehehehehe.
    Difícil tirar da cabeça de catarinense que imóvel, atualmente, não é um bom investimento. Tem muito brick lover por metro quadrado nesta região.

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 18 de agosto de 2016 at 17:29

      Que bom que tem BRICK LOVER aí . Pude vender todos os tijolos .
      Kkkk

      2+
  • Lord of All 18 de agosto de 2016 at 17:08

    Aparece como propaganda “ad sense” aqui no BIB leilão extrajudicial de um certo banco. Fui ver de curioso um apartamento de 158 metros de área privativa, no bairro Água Verde, aqui em Cwb, pela bagatela de 817,600k.
    Prevejo milhares de proponentes e uma disputa acirradíssima ao final.

    4+
  • Alemon Fritz 18 de agosto de 2016 at 17:28

    vamos somando…
    Procon registra mais de 700 processos contra loteamentos e alerta consumidores
    De janeiro de 2015 a agosto de 2016, o órgão já registrou 771 processos envolvendo contratos de loteamentos em todo o Estado..
    “Estamos atravessando uma grave crise financeira que está atingindo diretamente os consumidores e, consequentemente, o mercado imobiliário como também a compra de imóveis novos, usados e lotes”,

    alguns enxergam sinais de retomada,kkk, deve ser sinais de fumaça… Queimem.

    http://www.ogirassol.com.br/estado/procon-registra-mais-de-700-processos-contra-loteamentos-e-alerta-consumidores

    1+
  • From_The_Tower 18 de agosto de 2016 at 17:31

    Deixa a inflação e o tempo fazerem o devido serviço .
    Enquanto isso recebemos nossos juros . Não existe renda e nem poupança pessoal – nem se cair 60% dos valores anunciados . Bananense não sabe fazer conta e vive de pedaladas e parcelas . Ardam !

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 18 de agosto de 2016 at 17:32

    ES, capixabas..
    Vila Velha e Serra aumentam arrecadação de IPTU enquanto 38 cidades registram queda

    Dos 77 municípios com informações disponíveis até a data de fechamento do anuário, 38 registraram perdas que variaram de 1% a 83%….
    Brejetuba (-82,8%), Fundão (-54,3%), Ponto Belo (-32,1%), Montanha (-29,3%), Pancas (-19,8%),
    -http://www.folhavitoria.com.br/economia/noticia/2016/08/vila-velha-e-serra-aumentam-arrecadacao-de-iptu-enquanto-38-cidades-registram-queda.html

    3+
  • Igor Alves 18 de agosto de 2016 at 17:41

    alemao

    CVR – Sou formado em computação mas atuo na área de desenvolvimento WEB e até agora a crise nos afetou muito pouco, na realidade nosso faturamento aumentou… mas o que me chamou atenção nos últimos meses foi algo que eu nunca vi antes: colegas de TI reclamando que estão com pouco serviço.. O_o

    CG – Conselho Grátis:
    Mesmo assim para quem é novo, ainda não decidiu uma carreira a seguir e tem um bom raciocínio lógico, recomendo em primeiro lugar qualquer área da computação ou engenharia. TODOS meus amigos e amigas que fizeram computação ou engenharia estão bem empregados, alguns ganhando mais, outros menos, alguns são funcionários e outros abriram empresa… mas todos tem trabalho… alguns estão fora do Brasil ganhando muito bem… já a maioria dos meus amigos que fizeram administração, R.P, direito, publicidade e até arquitetura.. ishh… dá pra contar nos dedos os que conseguiram se posicionar profissionalmente bem, a maioria trocou de profissão. ( sem desmerecer os cursos citados )

    Claro que não é regra, mas ficou clara uma tendência muito grande na estatística..

    CAP ( Cases de Amigos Próximos ) : ( 10 anos após a formatura de graduação ) , todos na faixa dos 30 anos:

    – Formado(a) em Direito – Chegou a fazer pós graduação e etc, desistiu da área do direito, abriu um restaurante e quebrou com a crise.
    – Formado(a) em Publicidade – Trocou 5 vezes de profissão, no final virou corretor de imóveis e tá sempre sem dinheiro..
    – Formado(a) em Administração – Trabalhou em umas 10 empresas nesses 10 anos, no fim pediu as contas e tá tentando montar seu próprio negócio. Sempre sem dinheiro.
    – Formado(a) em Administração – Se meteu em várias furadas, faz bicos na área de TI já que tem um certo conhecimento.
    – Formado(a) em Arquitetura – Não conseguiu fazer um nome, pouca experiencia, está sempre mendigando serviço e mesmo assim teima em cobrar absurdamente caro.

    18+

    Alemão, pode me ajudar meu caro? Estou neste dilema que você expôs. Pode me dar algumas orientações? Caso positivo me manda um e-mail ? [email protected]

    Desde já grato.

    3+
    • avatar
  • Lucas 18 de agosto de 2016 at 17:44

    QUEDAS MAIORES QUE 100%
    coisa de véio profeta biruta

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/08/locacao-de-escritorios-tem-pior-semestre-em-10-anos-em-sao-paulo.html

    não só vendeu nada como desvendeu o que disse que tinha vendido

    (CA morre de inveja de mim)

    8+
    • CA 18 de agosto de 2016 at 17:53

      Lucas,

      kkkkk

      E no caso dos comerciais, aparentemente os preços estão caindo “de cima para baixo”, lembra que algumas vezes debatemos sobre isto?

      4+
      • avatar
  • CA 18 de agosto de 2016 at 17:49

    Para entendermos e comprovarmos parte da estratégia suja de hoje:

    Comentário de hoje às 12:34 horas do nickname Andradez (consultem mais acima e comprovem):

    “…e ao contrário do que o CA disse, eu não vejo queda GENERALIZADA e REAL de 50% a 60% nos preços como aconteceu nos EUA. ”

    Outro comentário de hoje às 17:17 horas do nickname Andradez (consultem mais acima e comprovem):

    “Foi isso que EU falei. Quedas de 50%, 60% foi EU que disse comparando aqui com o mercado americano. Pois aqui não vi quedas desse nível em termos reais como ocorreu nos EUA. Não disse em nenhum momento que você falou isso. ”

    Tirem suas conclusões…

    5+
    • avatar
    • avatar
    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 19:48

      Hahahaha…você continua hilário como sempre. A mesma estratégia de pegar frases soltas de quem “ousa” discordar de você e jogar no ar para que tentar corroborar o que você diz.

      Acho que antes da sua bolha estourar, vai acabar abraçado ao blog com suas “verdades universais”.

      9+
      • avatar
      • CA 18 de agosto de 2016 at 20:23

        Andradez,

        Comprovado que não é falta de memória, mas sim de caráter. As frases acima são claríssimas, ou há alguma dúvida que você AFIRMOU que eu defendia que já existiam quedas de 50% a 60%? Demonstre que está fora de contexto e que você não quis dizer isto, PROVE o que está dizendo, ou seja, pelo menos uma vez na vida, trabalhe com fatos e dados…

        Em tempo: por que não age com o mínimo de HOMBRIDADE e discute sobre o tema em vez de fugir dele como o diabo foge da cruz? Não entendeu ainda que estes seus comentários de FUGA apenas o expõe cada vez mais?

        4+
        • avatar
      • bolha real 18 de agosto de 2016 at 21:10

        andradez, como você acompanha o blog faz tempo já sabe que não adianta. O CA ganha dinheiro vendendo a bolha, só pode.

        ALGUÉM ME EXPLICA PORQUE DIABOS ALGUÉM PASSA HORAS NO BLOG COM TEXTOS DE PÁGINAS E BANCO DE DADOS ENORME TENTANDO CONVENCER TODO MUNDO DO FIM DO MUNDO SE NÃO É PRA GANHAR DINHEIRO?????

        9+
        • avatar
    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 20:23

      Vou entrar na sua loucura:

      Comentário do usuário Andradez 18 de agosto de 2016 at 10:44
      “No caso da PDG, acompanho preços de alguns empreendimentos delas em regiões estratégicas e desde o final do ano passado não vi nenhuma mexida brusca pra baixo, principalmente nos aptos de 500k pra cima.”

      Comentário do usuário CA 18 de agosto de 2016 at 11:08
      “É, se você colocar o mundo de cabeça para baixo, até que faz sentido o que consta acima. Sobre os preços de imóveis de construtoras endividadas não caírem, seguem evidências colocadas neste site há anos e que provam o contrário…”

      Comentário do usuário Andradez 18 de agosto de 2016 at 17:17
      “Você falou que existiam evidência claras “dessas quedas há anos” respondendo ao meu comentário justamente porque eu disse que em BH não vejo quedas expressivas. Foi isso que EU falei. Quedas de 50%, 60% foi EU que disse comparando aqui com o mercado americano. Pois aqui não vi quedas desse nível em termos reais como ocorreu nos EUA. Não disse em nenhum momento que você falou isso. Quem responde comentários com LETRAS MAIÚSCULAS aqui é você.”

      Comentário do usuário Andradez 18 de agosto de 2016 at 18:22
      “O que eu falei foi que ao contrário do que você disse (que havia evidências colocadas nesse site há anos) eu não via quedas generalizadas. Se você não conhece regras de português (quando uma frase retoma a ideia anterior) ai eu não posso fazer nada meu caro! Sei que vai continuar insistindo em distorcer o que eu falei ao seu favor, afinal eu leio o blog desde 2010, mas se poupe desse trabalho.”

      Nesse ponto, você fala que existem evidências colocada há anos no site, só que eu me referi ao mercado de BH. Você não trouxe nenhum exemplo de aptos de BH que tiveram quedas acentuadas, nem ao menos da PDG que você tanto ama. Além disso, você pegou trecho do comentário que eu fiz as 14:47 e falou que eu atribui a você sendo que eu deixei claro que fui eu que falei e que o “ao contrário do que o CA disse” se refere ao seu comentário feito as 11:08. Se você insiste em não entender isso, não posso fazer nada.

      Comentário do usuário Andradez 18 de agosto de 2016 at 12:34
      Tenho a mesma impressão em BH. A Direcional mesmo é um exemplo que vendia aptos de tabela a 225k no final do ano passado e agora esse mesmo apto é vendido por 245k. Se esse imóvel na prática será vendido a 200k, não entendo o porque do aumento do “valor de face”, sendo que ela poderia reduzir pra 215k pra atrair público e fechar nos mesmos 200k. Ainda tem aquelas famosas promoções estilo black friday, que consideram aumentos de preços pela inflação e valorização do imóvel ai depois aplicam descontos de 30%, 50%.

      Comentário do usuário CA 18 de agosto de 2016 at 13:10
      “Black Fraude em 100% dos casos de queda, apesar dos depoimentos e pesquisas que coloquei acima em que fica claríssima a comparação entre preços de vendas realizadas, negociadas? Estão todos mentindo, é isso mesmo? Como você prova isto?”

      Nesse ponto você atribui a mim uma fala que não existe, onde eu supostamente disse algo sobre black fraude em 100% dos casos de queda, sendo que a minha fala está bem clara no texto. Até uma criança de 6 anos entenderia.

      Comentário do usuário Andradez 18 de agosto de 2016 at 10:44
      “Acho (opinião de um leigo em mercado imobiliário, mas um pouco conhecedor do mercado financeiro) que ao primeiro sinal de insolvência REAL de qualquer dessas grandes construtoras, o governo tende a reagir fortemente para acalmar o mercado, mais do que já está tentando via injeção de recursos na CEF.”

      Comentário do usuário CA 18 de agosto de 2016 at 11:08
      “Andradez,
      Você tem razão, “QUERER É PODER”!
      O Lehman Brothers QUEBROU porque o governo americano QUERIA, os outros bancos QUERIAM, o presidente americano QUERIA, etc. No caso de PDG, Rossi e outras, como as outras construtoras NÃO QUEREM, os bancos NÃO QUEREM e o presidente NÃO QUER, então não vai quebrar, seguindo a mesma lógica do Lehman Brothers, certo?”

      Comentário do usuário CA 18 de agosto de 2016 at 13:10
      “Tudo que você falou sobre os EUA não PODEREM impedir a explosão do Lehman Brothers também se aplica ao Brasil, juntamente com todos os agravantes que temos aqui, que mencionei acima e que não se aplicam aos EUA e completamente diferente da sua teoria do ”QUERER É PODER”…”

      Nesse ponto, você criou e atribui a mim de novo uma teoria sobre algo relacionado a “querer é poder”, sendo que em momento nenhum eu disse nada relacionado a isso ou sequer mencionei esse ditado em nenhum dos meus textos. Todos os dados que eu trouxe sobre a bolha americana foram retirados da internet. Mais um vez você pegando textos cortados, fazendo sua interpretação e acusando as pessoas por não seguirem a sua “doutrina bolhista”.

      Quem está deturpando o comentário de quem??

      6+
      • avatar
      • CA 18 de agosto de 2016 at 20:45

        Andradez,

        Primeiro comentário: resposta coerente, você disse que não viu preço cair da PDG, falei que replicaria as EVIDÊNCIAS e foi o que fiz. Menção a Mundo de cabeça para baixo é simples: disse antes que era só o governo injetar dinheiro na CEF e tudo bem, sem ter a menor noção que o nosso governo está mil vezes mais quebrado e com várias situações piores do que nos EUA durante a explosão da bolha de lá e nem eles conseguiram fazer isto, de novo, comentário concernente e relacionado ao que você colocou.

        Segundo comentário: insiste que não disse que eu falei sobre quedas GENERALIZADAS de 50% a 60% e pela nogentésima decepcionésima vez FINGE que não escreveu o seguinte, no comentário das 12:34 hs: ““…e ao contrário do que o CA disse, eu não vejo queda GENERALIZADA e REAL de 50% a 60% nos preços como aconteceu nos EUA. ”” ATENÇÃO: ISTO FOI O QUE VOCÊ COMENTOU, NÃO DÁ PARA VOCÊ APAGAR, FAÇA CTRL F E C-O-M-P-R-O-V-E !!! Não é referente ao comentário posterior que você insiste em utilizar, PARE DE MENTIR!!!

        De resto, deturpou tudo ao extremo, mas o conteúdo está claro, não adianta tentar confundir, já não funciona por aqui faz tempo…

        2+
        • Andradez 18 de agosto de 2016 at 21:25

          Não CA, você não trouxe as evidências! Estou esperando até agora você trazer evidências do mercado de BH sobre essas quedas que estão ocorrendo há anos, mas não precisa mais porque o Cesar_DF já fez o seu serviço e os dados que ele trouxe não dá pra ver NENHUMA queda de preço no mercado de BH, muito menos quedas que demonstrem haver uma iminente explosão da bolha.

          Você mais uma vez age como se a gente fosse ignorante, como se só você soubesse que o governo está endividado até o pescoço e você, na sua vã inocência acredita que mesmo o governo devendo o que for, não vai interferir na CEF ou no BB ou até mesmo no BNDES caso eles apresentem o menor sinal de insolvência. O governo não só pode, como vai interferir nesses bancos, primeiro por um dever legal, segundo porque são bancos públicos que desempenham papéis que não podem ser delegados para a iniciativa privada. Financiamento de imóvel é só um dos inúmeros papéis que esses bancos desempenham. Se você conhecesse um pouco mais do SFN, saberia muito bem disso. Mas é só sair da bolha um pouco e estudar, o conteúdo está na internet e não foi eu que criei.

          No mais, eu não estou negando que disse nada. Os comentários estão ai. Pelo contrário, o que eu estou falando é que EU DISSE sobre quedas de 50% a 60% em uma mensagem que eu enviei as 14:47 num contexto totalmente diferente do que você quis colocar. Ai você pegou essa fala minha e colocou como se eu estivesse atribuído ela a você, sendo que eu cansei de deixar claro que o que eu quis rebater foi o seu comentário feito as 11:08.

          O contexto está claro…deixei tudo claro ai nas mensagens todas organizadas pelo horário. Só não entende quem não quer!

          8+
          • avatar
          • avatar
  • RC 18 de agosto de 2016 at 17:54

    Estou percebendo uma séria de discussões aqui no bolhaimobiliáriabrasil (algumas demasiadamente acaloradas) e acho que temos um problema na diferença da percepção de alguns grupos sobre os efeitos no preço do estouro de uma bolha imobiliária.

    Primeiramente gostaria de acreditar que os frequentadores do blog estejam por aqui pois tem algum interesse na compra ou aluguel de um imóvel, e especialmente em quando e por quanto o deveriam fazer (ou pretendem ajudar a quem o tem). Não quero acreditar que estejamos povoados de pessoas que apenas querem massagear seus egos comparando seus belos rendimentos dos investimentos com decisões equivocadas dos 666s.

    Percebo que um grupo visualiza a queda nos preços através de pesquisas em sites de anúncios de imóveis (wimóveis, zap, olx, imobiliárias, leilões publicados …) e por suas “andanças” (anúncios próximos a seus trajetos) e conhecidos (experiência de terceiros), grande parte desses dominados pelo preço anunciado. Outros tentam observar os preços realizados (CRECI, leilões efetivados …) e ainda procuram levar em consideração inflação, custo de oportunidade.

    Acho um pouco radical exigir de quem está em busca de um imóvel conseguir fugir da “falácia do preço anunciado”, já que serão com esses anunciantes que a negociação será feita e sobre essa base de preços (e onde se consegue avaliar de forma mais objetiva, com fotos ou presencialmente, o estado do bem). A constante busca pelo real preço negociado e as discussões da melhor maneira de decidir quando é o momento da compra (como a relação venda/150x do aluguel) ajudam e muito a evitar dispendidos desnecessários na busca.

    Na minha cabeça essa discussão toda está causando uma confusão danada (e talvez na de outros usuários também), pois está difícil de entender se a caracterização da bolha imobiliária se dá quando o preço se descola totalmente da realidade da renda, ou quando tem um aumento desproporcional, ou os dois juntos. Por que se tem vinculação com a renda, mesmo os preços negociados baixando e muito (nos locais em que busco preços anunciados desde 2013 percebo queda, mas não tão acentuada como 50%; eu sei que os sites de anúncios tem lógica que favorece o aumento do preço médio, não estou falando de preço médio e sim de acompanhar vários anúncios de imóveis similares), me parece que ainda estamos longe da realidade da renda do brasileiro nos preços anunciados (o que pode não dizer nada sobre ter estourado ou não bolha, sobre estar ou não ainda na bolha). Não sei até se é possível que um dia haja conversão dos valores dos preços anunciados para os dos preços negociados.

    Alguns dados:

    . Renda média das famílias da Asa Sul (Brasília), uma das maiores do Brasil = 18.591 (2015)
    . Valor possível de financiamento na CAIXA (35 anos, sendo servidor com conta salário lá) = 438.710,95. Entrada de 361.289,05
    . Aluguel de imóvel (80 m², 2 Q, Elevador, C/Garagem, razoável estado de conservação) na Asa Sul ~= 2.500.
    . 150 x aluguel = 375.000
    . Preço de imóvel (80 m², 2 Q, Elevador, C/Garagem, razoável estado de conservação) na Asa Sul ~= 800.000

    Fontes:
    . http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2016/07/21/interna_cidadesdf,541203/renda-media-das-casas-do-lago-sul-e-de-r-27-378.shtml
    . http://www.caixa.gov.br/voce/habitacao/financiamento/Paginas/default.aspx
    . http://www.wimoveis.com.br/
    .

    Uma CVR para corroborá que alguns proprietários também estão descolados do comportamento do mercado:

    Colega de trabalho foi surpreendido pelo proprietário da Kit em que aluga no sudoeste econômico (Brasília) que solicitou a correção do valor pelo IGP-M (que está bem alto por sinal), percebeu que não haveria negociação e resolveu “bater perna”, achou imóvel em melhor condição com preço menor (apesar de ter de pagar seguro e comprar uma máquina de lavar, no total disse que vai economizar). Me confessou que se não fosse o aumento não sairia.

    Pode ser que o proprietário tenha de aprender, ficando com a kit vazia por um tempo. Ou ele é que sabe mais do mercado de alugueis de kit do que eu e meu colega e tenha feito a melhor escolha. Só o tempo dirá.

    11+
    • avatar
    • RC 18 de agosto de 2016 at 17:57

      Onde está escrito “séria de discussões” leia-se “série de discussões”

      2+
    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 19:40

      RC, pra mim esse é o grande problema do blog e é o motivo que muitos simplesmente abandonaram ele. Se um colega chega aqui e traz uma dúvida querendo comprar um apto, ele é logo xingado por quase todo mundo, taxado de 666 e tal, que é loucura isso e que ele devia viver no aluguel e aplicar na RF sem nem saberem da história de vida do cara.

      Eu mesmo fui taxado de patético e ignorante pelo CA porque eu simplesmente não concordo com ele que a bolha imobiliária brasileira se parece com a bolha americana. Me parece que tem gente aqui que prega o apocalipse zumbi do imóveis, em que iremos acordar amanhã e ver no “bom dia brasil” a quebra do Itau, ou da Caixa ou do BB, a quebra da PDG, da Tecnisa e da Rossi e os imóveis caindo de 500k para 50k, como ocorreu nos EUA, em que alguns imóveis chegaram a cair 90%.

      Acho que você deve ser FP e se for mesmo, entende um mínimo de Dir. Administrativo e sabe que a Caixa e o BB não podem quebrar por serem EP e SEM e não podem ser privatizadas por uma simples canetada de alguém. Se isso acontecesse, ai realmente haveria sim um CAOS total em nossa economia e estaria “instalado o salve-se quem puder”, pois no mínimo o estado democrático de direito já teria ido pro saco!

      Coloquei um exemplo no comentário que fiz ao Cesar_DF que retrata bem isso sobre um apto vendido em 2010 por 170k e que hoje é comercializado entre 300k e 360k. Pelas “estatísticas” ele deveria cair 60% para chegar no equilíbrio. Mas será que alguém aqui acredita que o vendedor vai reduzir o preço do apto de 360k para 144k (valor menor do que ele pagou em 2010) só porque o preço está caro??

      O que você está vendo ai em BSB é o mesmo que eu vejo em BH. Os preços estão caindo para alguns imóveis específicos de construtoras que possuem aptos encalhados, mas nem de longe parece haver uma crise generalizada que levará todo mundo para o brejo caso não reduzam o preço. Não falo de pesquisas sobre PDG, Rossi, Tecnisa, etc. Falo em pegar valor de apartamentos que estão anunciados a 1, 2 anos e ver que o preço simplesmente não mudou.

      É óbvio que ninguém discorda que os preços estão descolados da realidade. O problema é que eu acho (minha opinião que deve ser respeitada e não atacada) que esses preços não irão cair como alguns aqui acham. Se a PDG quebrar por exemplo, seus aptos irão a leilão pelo banco por um preço reduzido, talvez com descontos até maiores do que 50%. Mas o que os imóveis dela representam num todo? Qual o estoque da PDG que poderia ir a leilão frente a todos os imóveis da mesma cidade que estão anunciados? Ai o cara vem e fala que a bolha vai estourar porque a PDG quebrou e teve aptos leiloados com 50% de descontos. E os outros milhões de aptos na mão de pessoa física em que os caras preferem pagar condomínio do apto fechado a reduzirem os preços?

      Como eu disse, acompanho o blog desde 2010 e resolvi voltar a comentar pois achava que com menos gente as opiniões seriam mais respeitadas, mas infelizmente vejo que nada mudou e que a “seita da bolha” continua firme e forte.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • CA 18 de agosto de 2016 at 20:20

        kkkk

        Ainda acredita no FINGE Zap, isto porque “lê o blog desde 2010”!!! Trecho com destaque: “Falo em pegar valor de apartamentos que estão ANUNCIADOS a 1, 2 anos e ver que o preço simplesmente não mudou.”. Dúvida: isto é preço de venda REALIZADA??? As pesquisas apresentadas como EVIDÊNCIAS de Geoimovel, EMBRAESP, CRECI SP, dentre outras, baseadas em preços NEGOCIADOS não são só das construtoras com problemas, elas abrangem CIDADES INTEIRAS e TODAS as construtoras que operam nestas cidades! Lê o blog desde 2010 e nunca entendeu isto? Lê o blog desde 2010 e não sabia que em todas as bolhas imobiliárias do Mundo a comparação é sempre com o preço realizado, negociado? Você já viu alguma vez em sua vida uma reportagem falando que os preços ANUNCIADOS nos EUA, Japão, Espanha, Irlanda, etc., tiveram os preços ANUNCIADOS despencando dentro de um determinado período? Se nunca viu, como afirmar que a referência para queda de preços em uma explosão de bolha imobiliária é o preço anunciado, de onde você tirou esta “tese”?

        Ninguém fala em apocalipse zumbi, apenas pessoas que agem com MÁ FÉ, DISTORCENDO tudo que podem, como foi demonstrado acima ao “garantir” que não tinha dito algo que constava nos comentários do próprio tópico… As simplificações para dizer que se falam coisas absurdas vem daqueles que fogem dos fatos e dados como o diabo foge da cruz. Normalmente “exigem” que mostrem para eles um imóvel em específico que esteja no preço que “consideram justo”, não acreditam em pesquisas, não acreditam em depoimentos do ReclameAqui, não acreditam nas informações vindas dos relatórios oficiais das construtoras, ou seja, só acreditam no seu “grande volume de contatos”, que na prática se restringe a leitura do FINGE Zap e falar com meia dúzia de amigos que não entende nada do assunto e ENGOLE sem nenhum espirito crítico o que é publicado na imprensa. Para piorar, por mais que você demonstre tudo que consta aqui, continua FAZENDO DE CONTA que não entendeu, “reduzindo” as EVIDÊNCIAS apresentadas, se negando a provar que aquelas evidências são inválidas, etc.

        É, brigar contra FATOS e DADOS deve ser duro mesmo, o único jeito é apelar o quanto puder para estas estratégias primárias…

        6+
        • avatar
        • avatar
        • Andradez 18 de agosto de 2016 at 20:39

          E continua a deturpar meus comentários:

          Andradez 18 de agosto de 2016 at 18:22
          “O seu problema é esse. Chama todo mundo que não concorda com suas ideias de patético, ignorante, sem lógica, trazendo sempre os mesmos estudos, as mesmas pesquisas, todas criadas por você e quando existem pesquisas que dizem qualquer coisa ao contrário elas estão erradas, a metodologia delas está errada, como é o caso do FIngeZAP.

          CA 18 de agosto de 2016 at 20:20
          “Ainda acredita no FINGE Zap, isto porque “lê o blog desde 2010”!!!”

          Agora me mostra onde eu disse que acredito em X, Y ou Z??

          CA 18 de agosto de 2016 at 20:20
          “Lê o blog desde 2010 e não sabia que em todas as bolhas imobiliárias do Mundo a comparação é sempre com o preço realizado, negociado?”

          Como eu disse, vou te passar o anúncio ai você liga nele e fala que o valor do apto do cara que ele pede 360k vale 144k e que você vai pagar esse valor. Ele vai rir da sua cara. Preços anunciados caindo 60% na hora de realizar o negócio?? Faz-me rir.
          Se você trouxer uma pesquisa que comprove preços anunciados de um imóvel a 500k e que foi vendido por 250k, ai sim vou começar a acreditar.

          “só acreditam no seu “grande volume de contatos”, que na prática se restringe a leitura do FINGE Zap e falar com meia dúzia de amigos que não entende nada do assunto e ENGOLE sem nenhum espirito crítico o que é publicado na imprensa.”

          Mais uma vez se reduzindo a xingar as pessoas ao invés de tentar manter o debate a um nível interessante. Me mostre onde eu falei que acredito em contatos, onde eu falei que lia Finge ZAP. Na verdade ninguém sabe nada sobre o assunto. Só você! Seu sonho era ser o pai da bolha, mas Sam Zell chegou na frente. Hahaha.

          8+
          • avatar
          • avatar
          • CA 18 de agosto de 2016 at 20:49

            Andradez,

            Completamente SEM-NOÇÃO.

            Não são pesquisas que eu criei, não sou o dono da EMBRAESP, da Geoimovel, do CRECI SP. Você está completamente transtornado e desnorteado, estas são empresas que fazem pesquisa no segmento imobiliário há mais de 10 ANOS! Pesquisas com base em preços NEGOCIADOS.

            Fala que não se baseia em contatos e experiências pessoais, mas não menciona uma pesquisa sequer. Por que a menção ao FINGE ZAP? Porque é ele que se baseia nos preços ANUNCIADOS que você mencionou e destaquei inclusive o ponto em que você disse isto. Por que falar sobre como os preços são apurados nos outros países que tiveram explosão de bolha? Porque o seu “critério” de querer que alguém ligue para descobrir o preço, ou utilizar o preço anunciado que foi exatamente a palavra que você usou e destaquei acima, não existe para nenhum país do Mundo.

            Pare de mimimi, suas frases babaquinhas não me incomodam, traga seus fatos e dados, pare de fugir deles, de mudar de assunto, de distorcer tudo que é dito, etc, etc., etc…

            5+
            • avatar
            • avatar
            • CA 18 de agosto de 2016 at 20:58

              Ah, “frequenta” o blog desde 2010, certo? Diga então em que mês começou (esta é fácil, já foi falado por aqui não faz muito tempo) e ainda, quem eram os nicknames que comentavam. Quem sabe se pelo menos isto você consegue provar, já seria alguma coisa, afinal não é todo dia que aparece alguém que lê um blog por 6 anos sem nunca comentar nada e “de repente” resolve comentar, não é mesmo?

              Em tempo: cobrou também evidências sobre BH, certo? Segue um trabalho, específico sobre BH, que foi publicado aqui neste blog, ao longo dos 6 anos que você tem acompanhado os tópicos por aqui… Endereço do blog de backup que tem tudo que foi publicado antes dos master reset que ocorreram:

              http://defendaseudinheiro.com.br/tag/bolha-imobiliaria-belo-horizonte

              4+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • Andradez 18 de agosto de 2016 at 21:48

                Hahaha…você é muito engraçado. Comecei a ler o blog em meados de dezembro de 2010, pouco depois que descobri ele na internet. E é claro que quando o blog tinha os comentários do Bolha Boss, RosinhA (se é que ela não está aqui com outros nicks), Louro, André Luiz da ZS e outros ele era muito mais legal. Hoje fica só você e o Lucas brigando pra decidir se a bolha estourou ou não enquanto a vida realmente acontece lá fora…

                4+
                • avatar
                • bolha real 18 de agosto de 2016 at 22:00

                  Dá um Óscar pro Andradez!!!

                  2+
                  • CA 18 de agosto de 2016 at 22:22

                    Errado, a Rosinha não estava ainda no blog e faltaram nomes importantes que já comentavam. O Bolha real, só pra variar, pagando de otário nos comentários dos outros kkkkk

                    1+
                    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 22:27

                      Olha pra você ver a sua sandice…

                      Onde eu disse que a RosinhA estava no blog quando eu conheci o blog em 2010? Você pediu para citar pessoas conhecidas por aqui e eu citei…não sei quando elas entraram e não me interessa saber! O que me interessa é que o blog era bem mais legal quando tinha mais gente debatendo com educação sem xingar as pessoas que possuem pensamentos diferentes.

                      3+
                    • CA 18 de agosto de 2016 at 22:32

                      Ah, então você não respondeu a pergunta e mudou de assunto de novo? Kkkk

                      0
                    • CA 18 de agosto de 2016 at 22:33

                      Em tempo: não perguntei sobre pessoas conhecidas daqui, não disse isso em nenhum momento, perguntei quem acessa em 2010, pelo jeito o analfabetismo funcional vai longe! Kkkk

                      0
                    • Andradez 18 de agosto de 2016 at 22:46

                      Hahaha…cara, você só pode estar bêbado! Estamos discutindo sobre bolha e você me pergunta quem acessava o blog, me pergunta quando o blog foi criado e SOU EU QUE MUDO DE ASSUNTO????

                      Você deveria é explicar pro pessoal porque escreveu um artigo em 2014 dizendo que havia sinais claros de bolha em BH e quase 3 anos depois nada dela estourar, nada da PDG ou da Caixa quebrar e nada dos preços caírem conforme é esperado no comportamento de uma bolha.

                      Aproveita também pra se explicar poque fez aquela comparação RIDÍCULA com a taxa de inadimplência do Faixa 1 do MCMV onde os caras não pagam nem 50 reais de prestação e que ainda é coberta pelo tesouro com o subprime americano.

                      3+
                      • avatar
              • Andradez 18 de agosto de 2016 at 22:07

                Ahh…e sobre o link que você postou, já tinha visto e gostei de diversas partes dele.

                A parte mais engraçada foi comparar a taxa de inadimplência da faixa 1 do MCMV, que o governo simplesmente deu o imóvel pro cara (onde a maioria que recebia até 1 salário pagava prestações de 25, 50 reais, por mês, enquanto o restante pagava 10% a 20% da renda) com o subprime americano. É muito hilário! Atualmente essa faixa possui uma inadimplência de mais de 21% e os calotes são cobertos pelo tesouro (outra coisa que você se esqueceu de colocar no seu texto naquela época). Você também se esqueceu de dizer que atualmente o valor de um imóvel da faixa 1 varia de 54 mil a 76 mil mas o proprietário paga no máximo entre 9,6k e 43,2k pela compra.

                Mas deve ser muito frustrante ter feito todo aquele levantamento lá em 2014 e quase 3 anos depois ter visto que a PDG ainda não quebrou, e que os imóveis não caíram de preço como numa bolha e que nem dos grandes bancos financiadores de imóveis por aqui também fechou as portas.

                4+
                • CA 18 de agosto de 2016 at 22:30

                  Kkkk

                  Nas bolhas americana e brasileira sempre foi a população de baixa renda a mais prejudicada, independente dos valores que pagavam, eles sempre foram o público alvo. Sobre o tesouro cobrir parte do rombo também sempre ocorreu nas explosões de outros países, onde está a lógica ou novidade nestes argumentos “jeniais” (sic)? O significado de quebrou não é necessariamente um RJ ou falência, basta ter dívidas IMPAGAVEIS, dar calor nos distratos, adiar pagamento de dívidas ao extremo, reduzir drasticamente os lançamentos e claramente não conseguir mais pedalar como antes, no entanto, quem está preocupado de verdade se e quando quebrou é você, é só fruto de seu transtorno mental, você nem percebe que estou me divertindo com a sua cara e suas babaquices ☺

                  0
                  • Andradez 18 de agosto de 2016 at 23:02

                    População de baixa renda vai sofrer aqui onde filho? Galera comprando apto de 150 mil a juros de 5 a 8 a.m numa SELIC de 14,25% com subsídio de até 25k na Faixa 2 e 3 é sofrimento onde?? Fora os faixa 1 “ganhando” casa e pagando 50 reais de prestação SEM JUROS. Temer disse que ia acabar com a faixa 1 na terceira fase mas até agora nada.

                    Ano passado o governo mudou a lei dizendo que ia tomar as casas dos pobres que estavam devendo e até agora não tomaram nenhuma. Fora que as casas, por força de lei, não irão a leilão, mas devem ser reinseridas no programa de novo. Ou seja, só vai trocar o nome do devedor e o problema vai continuar existindo. Não duvido que daqui a um tempo o governo anistie essa dívida da Faixa 1 com recursos do tesouro alegando benefício social.

                    Não me venha com essa agora né. Agora o significado de quebrar é outro? Não bem isso que você queria dizer? Nessa hora da noite?
                    Eu realmente adoraria “bater boca” com você aqui todos os dias desmascarando boa parte das suas loucuras (algumas delas são boas e verdadeiras, mas nem todas), mas infelizmente não sou dono de blog da internet e não é isso que paga as minhas contas!

                    4+
            • Andradez 18 de agosto de 2016 at 21:39

              CA, completamente SEM-NOÇÃO.

              Aonde eu disse que foi você que criou as pesquisas?? Eu só disse pra você trazer uma pesquisa que comprove um preço anunciado de X e que depois demonstre que o realizado foi X/2. Simples cara!

              Eu não menciono pesquisa simplesmente porque a pesquisa se chama GOOGLE. Basta qualquer um ir pegar as informações que quiserem lá. Eu só nunca vi no GOOGLE nenhuma pesquisa que mostrasse que um apto anunciado a 500k foi vendido por 250k após “intensa” negociação entre as partes. Eu só mencionei a Finge ZAP pois você vive falando sobre ela aqui, inclusive dizendo que a metodologia dela está errada, sendo que TODO MUNDO que acompanha o mercado imobiliário sabe disso! Não é novidade pra ninguém que a ZAP é uma empresa do grupo Globo e tem lá os seus próprios interesses.

              Não posso falar sobre critérios que outros países usam porque eu não sei, não vivo disso. O que eu sei é que os valores anunciados são X e eles não estão sendo negociados por X/2 ou X -40%.

              Eu não quero que você ligue pra descobrir o preço. De novo você colocando palavra nos meus dedos. O preço está anunciado. O que eu disse é quando você ligar dizendo que o imóvel do cara está caro e que ele deve reduzir o preço em aprox.. 60%, de acordo com os números de BH que o Cesar_DF trouxe, vc vai fazer papel de otário. Só isso!

              7+
              • avatar
              • LZ 19 de agosto de 2016 at 08:45

                Bom resumindo.
                Preço anunciado não vende, vira distrato, volta pra mão da PDG que negocia com os bancos os prazos e segue a ciranda.
                Onde moro houve APs da PDG que voltaram para os preços de lançamento e estão prontos, logo que comprou na planta distrata e segue o circulo.
                Junte os preços no valor de lançamento depois de pronto + inflação do período = Queda do preço.

                Porém não se chegou ainda nos valores reais pro mercado destravar, o povo não tem dinheiro, emprego e a parcela não cabe no bolso pra roda girar.
                Pra nós que somos realistas, o valor do imóvel investido dá mais grana em rendimento do que pagar o financiamento, a conta é essa.
                Enquanto investir valer mais que comprar e o povo não tiver dinheiro pra pagar a parcela, vai seguir assim com a Inflação comendo o valor do imóvel.

                Seguimos com nossa programação normal.

                3+
                • avatar
      • alexSP 18 de agosto de 2016 at 20:26

        Pelo que acompanho o pessoal até aceita de boa opiniões diferentes, mas depois de você ficar distorcendo o que os outros falam nem dá para reclamar do CA chegando de voadora.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • bolha real 18 de agosto de 2016 at 21:20

          Alexsp,

          A grande maioria aceita, mas tem os extremistas que se você falar que cai 30% e depois ajuste de inflação eles querem te desmoralizar. O bonito é falar em queda de mais de 100%. Quem não é muito entendido de economia pode até entrar nessa onda. Mas quem conhece sabe que são casos isolados, assim como tem casos isolados do inverso. Todos praticamente concordam da bolha, mas deve aceitar opiniões diferentes. Por isso chama-se blog.

          Quando se olha um balanço de uma empresa cada um pode interpretar de uma maneira e cada um em seu interesse.

          O corvo tenta convencer o cara a comprar porque vai ganhar dinheiro. E quem tenta convencer desconhecidos de que os preços cairão a preços de banana (99,9%) faria isso pra não ganhar dinheiro? Já pararam pra se perguntar sobre isso?

          Já viram um vendedor falando que não é o momento de você comprar aquilo??

          6+
          • avatar
          • avatar
  • Gute 18 de agosto de 2016 at 19:52

    Economia é uma Ciência Humana. Não apenas a matemática guia as decisões das pessoas.
    Esse blog é composto por pessoas que não acham os preços razoáveis. Eventualmente alguém desse blog pode se meter num financiamento ou comprar algo. Cada um tem uma circunstância.
    Pelo menos ninguém daqui pode falar que não sabia. Temos membros mais ou menos pessimistas que outros membros.

    6+
    • avatar
  • Gute 18 de agosto de 2016 at 19:54

    Amanhã o preço do ferro/petróleo pode disparar e o Governo injetar mais crédito e esse delírio durar mais tempo. Podem pedir recuperação judicial. O Governo pode comprar parte da dívida. Enfim, possibilidades mil. Ninguém sabe. Economia é isso.

    5+
  • Cajuzinha 18 de agosto de 2016 at 21:07

    Samy agora no Conta Corrente:”Não compre agora. Calma!”

    7+
    • avatar
    • avatar
    • bolha real 18 de agosto de 2016 at 21:13

      Com juros reais do Brasil o certo pra mim é que nunca vou comprar.

      2+
      • avatar