Preço dos imóveis tem queda real de 8% em um ano – Exame

Você pode gostar...

Comments
  • Urso 3 de agosto de 2016 at 20:13

    Que comecem os jogos!

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 3 de agosto de 2016 at 22:45

      falando nisso está aumentando a procura de… Pokemon, monstrinho que cabe no bolso, parcelinha já era.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • bolhista fulano de tal 3 de agosto de 2016 at 20:18

    repassando do tópico anterior:
    pessoal, vou postar aqui para efeito de comparação:
    No meu trabalho, achei uma nota de registro de compra/venda de uma casa em Salvador em 2002. A casa ainda tava terminando de construir e foi vendida por 196k. Ela fica num bairro de classe média, condominio fechado, casa de 2 andares, 3 quartos, 133 m2 de área interna(dentro da casa) e 400 m2 de terreno, piscina individual, campo de golfe no condominio e etc… Minha tia comprou uma casa lá em 2006 por 460k. Hoje a mesma casa tá custando 750 a 800k, sendo que ano passado eu me lembro que tava valendo mais de 1kk. Creio que o preço de vale dessa casa será de 400k. Será que é viagem minha, ou não?

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 4 de agosto de 2016 at 08:13

      Não tem como saber .
      Pode ser que venda por 900k.
      Existem muitas pessoas amantes de tijolos .
      Assim como pode acontecer de nunca vender .

      12+
      • avatar
    • Cesar_DF 4 de agosto de 2016 at 08:44

      Qual o valor do aluguel de uma casa semelhante a esta, na mesma rua ?

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Luladranus 3 de agosto de 2016 at 20:32

    “Para o economista, a reversão desse quadro depende da retomada do crescimento econômico do País, uma situação “ainda incerta e que vai demorar”. Picchetti destacou que para uma previsão mais efetiva da volta das atividades é necessário saber os rumos da condução política.”

    https://economia.terra.com.br/imoveis-comerciais-perdem-valor-no-eixo-rio-sp-pela-primeira-vez-em-16-anos,ba041ad0409c75dad9c197a6b01286038zbmo895.html

    8+
    • avatar
    • Alemon Fritz 4 de agosto de 2016 at 08:08

      ou nenhuma
      “Temos uma perspectiva negativa para o mercado imobiliário do Brasil”, diz Cristiane Spercel, analista da Moody’s Investors Services. “E provavelmente vai levar pelo menos mais dois anos para haver sinais de uma perspectiva positiva.”

      7+
      • avatar
  • claudio 3 de agosto de 2016 at 20:45

    o brasileiro esta se acostumando a crise agora, até virar este patamar desta vibração, não vi ser por agora, que algum indicativo impulsionará, tem eleições este ano, muitas aguas a rolar…

    6+
    • avatar
  • Lord of All 3 de agosto de 2016 at 20:51

    “os proprietários dos imóveis foram PRESSIONADOS a oferecer melhores condições de negociação para consumidores” (destaquei).

    A “pressão” só está começando!

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 3 de agosto de 2016 at 21:09

    Marcelo Prata no Conta Corrente:

    “Tá difícil vender. Na prática os descontos estão muito maiores. Melhor ficar no aluguel.”

    25+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Luladranus 3 de agosto de 2016 at 21:32
    • fanfarraum 4 de agosto de 2016 at 08:37

      o legal é as ‘tags’ no final tentando puxar os 666:
      “(carro moto bicicleta bola cama beliche bis titan 150 palio uno corsa camaro s10 terreno sitio fazenda trator caminhao pa carregadeira onibus capacete pia fogao jeta ford ka )”

      11+
      • avatar
      • avatar
    • Zé do Brejo 4 de agosto de 2016 at 08:38

      Que M… é essa?

      8+
      • avatar
      • fanfarraum 4 de agosto de 2016 at 09:47

        Isso se chama oportunidade única.
        O bom é comprar 2.
        Uma pra morar e outra pra alugar. O próprio cara indica isso já.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • Zé do Brejo 4 de agosto de 2016 at 10:01

          É impressionante a insanidade das 666s.

          6+
          • avatar
    • Fernando-SSS 4 de agosto de 2016 at 14:29

      “Oportunidade para vc que quer investir em algo que gere uma renda boa trabalhando pouco!”

      Então porque quer vender????

      15+
      • avatar
  • MARK 3 de agosto de 2016 at 21:40

    “Rampion 3 de agosto de 2016 at 10:53
    CVR
    Moro na zona oeste de São Paulo, região do Butantã, bem próximo da USP. Resumindo periferia, mas região bem valorizada. Ontem meu pai conversando com mais um propriOtário de imóveis para locação disse que está com os dois que possui para essa finalidade fechados. Disse que teve de baixar o preço para alugar e mesmo assim NEM. Disse também que imóveis que eram vendidos antes (na época da bolha) por 500k agora estão sendo anunciados por 350k, também NEM. Aqui no BIB já sabemos dessa nova categoria de imóveis NEM NEM (nem vende, nem aluga), mas, a dúvida que fica é onde foram parar essas pessoas que tempos atrás estavam morando nesses imóveis que hoje estão vazios e são muitos….”

    Desculpem repetir o tópico do Rampion, mas ficou muito pra baixo para comentar.
    Hambion, aqui em Santos muita gente que alugava esses apartamentos ou comprou ou alugou em outras cidades próximas devido aos preços pra lá de exorbitantes. CVR 1 – Tenho amigo que foi morar na Praia Grande em prédio novo pertinho do mar e deixou o ap velho que alugava aqui. Apartamentos velhos não custavam menos do que 500k, foram pra lá e compraram por 300k. CVR 2 – Amiga que alugava casa em São Vicente por 1,5k teve a casa devolvida. Motivo: o inquilino devolveu o imóvel em menos de um ano pois não conseguia pagar e voltou para a casa da mãe. Ou seja, aqui na Baixada Santista, MUITA gente foi para cidades mais periféricas e boa parte dos apartamentos está ociosa. Mas ainda tem muito proprietário cheio de pose aqui. Amarguem o prejuízo, pois nem aluga estão alugando. Motumboooooooooooo!!!!

    32+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Rampion 4 de agosto de 2016 at 09:32

      Mark,
      Essa é a nova categoria de imóveis, NEM NEM. NEM aluga e NEM vende. E para variar o propriOtário NEM percebe o motumbo. kkkk.
      Eu sempre soube que negócio onde todo mundo está entrando quem for esperto pega a direção contrária. Mas esse tipo de percepção é como informação privilegiada, para poucos. kkkk

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • MARK 4 de agosto de 2016 at 21:14

        Verdade, Rampion! kkkkkk

        2+
        • avatar
  • MARK 3 de agosto de 2016 at 21:42

    *Hampion, nem alugar estão alugando…

    6+
  • Hunter 3 de agosto de 2016 at 21:46

    Acompanho este site há anos e posto pela primeira vez.
    Temos vistos os preços anunciados estagnados há um bom tempo, dado que descolaram muito da realidade.
    Mas a pergunta que me faço é se o começo da reversão da situação econômica, aliado à completa irracionalidade do brasileiro em seus negócios imobiliários não pode levar a que os preços não caiam tanto.
    Para os que acham que continuará a cair, gostaria de pedir as considerações. Particularmente porque entende que haverá coisa maior, que seja capaz de manter os preços em queda, a despeito da irracionalidade do brasileiro na compra de imóveis.

    12+
    • avatar
    • gmlinux 3 de agosto de 2016 at 22:29

      A recuperação que dizem estar ocorrendo é em vez de PIB -3,5 vai vir -3,0
      Pode olhar, é uma “leitura” generalizada de que como esta vindo dados menos ruins então esta melhorando, não deixa de ser verdade…
      Mas dai a achar que teremos recuperação de emprego, crédito e queda de juros para salvar este setor em menos de 5 anos é um baita otimismo.

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Labar 3 de agosto de 2016 at 22:58

        Exato. A grande merda aconteceu há 10 anos, quando liberaram o crédito farto. O que acontece hoje é o mero ajuste dessa farra de crédito, chame de crise ou do que quiser. A noticias boas ou ruins são como gotas de xixi no oceano, vão ter um efeito prático muito limitado. Notícias de otimismo, que antes levavam manadas a um determinado comportamento, agora só pegam um ou outro desavisado. Não há o que se fazer no curto prazo pras pessoas voltarem a comprar e os preços voltarem a subir. É mais ou menos como querer reformular todo o futebol brasileiro um dia depois de tomar 7×1 da Alemanha.

        24+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Zé do Brejo 4 de agosto de 2016 at 08:41

          Não há lastro para o otimismo. Não há renda. Simples assim.

          15+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • Rampion 4 de agosto de 2016 at 09:37

        gmlinux,
        é muita ingenuidade para não dizer ignorância mesmo, ainda ter quem acredite que as coisas irão melhorar. Esses dias o Temer disse que está aguardando a confirmação do impeachment para colocar em prática as ações para melhorar o cenário econômico. Mentira mais do que descarada! Todos sabemos que o impeachment é carta na mesa, já está consumado. Ele não faz nada porque não tem o que fazer e não sabe como lidar com a situação. E para quem fica com esse argumento de que ele está entrando agora, não cola! Ele é governo desde o início com a Dilma, ou seja, ele estava por dentro de tudo que acontecia.

        25+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Labar 3 de agosto de 2016 at 22:45

      Acho que não precisa acontecer nada mais grave ou menos grave. A situação já tá aí. O tempo por si só já vai fazer os preços caírem. Tem apê aqui em Brasilia que custa 800k há 3 anos e continuará custando isso por pelo menos mais 2, só aí já são 50% de valor perdido pela inflação e pelo custo de oportunidade. O lance é que o bananense médio não conhece isso, ele mal sabe fazer uma regra de três. Então ele vai segurar esse apê por mais dois anos, vender por 800k e bradar aos 7 ventos que não perdeu dinheiro.

      Palavras de uma tia juíza que tá vendendo uma casa em POA por 700k: “não baixo nem 1 real mais, nem que demore uns 3 anos”… Já tá há 1 ano anunciando pelo menos.

      31+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Mn 4 de agosto de 2016 at 07:17

        ok mas a piranha é juiza entao regra de FP, juros de FP…. só que a população em geral é muito maior do que os FP…. O que pode mudar a dinâmica.

        7+
        • avatar
        • avatar
      • alemonbnu 4 de agosto de 2016 at 07:18

        Olá Labar. Concordo com você. Ja postei CVRs de pessoas com a mesma atitude relatada por ti. A realidade que tenho vivenciado é essa aí…”Nao abaixo o preço nem que leve x anos”. Dentro deste pensamento, somente se a pessoa estiver ferrada ferrada em dívidas e o banco executar os bens é que abririam janelas para oportunidades menos piores.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Mn 4 de agosto de 2016 at 07:19

          Mas é FP ou gente do mercado? Iniciativa privada se adapta; FP toma no final.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • fanfarraum 4 de agosto de 2016 at 08:21

            O que tu quer dizer com ” Iniciativa privada se adapta “?

            4+
      • Rampion 4 de agosto de 2016 at 09:40

        Esse pensando o 666 de não baixar 1 real seque é uma prova da ignorância. Qual a diferença de baixar agora e vender ou deixar o preço congelado e vender (se conseguir) daqui alguns anos? Ignorância pura! Mas, é a natureza do 666. Não há o que fazer!

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Zé do Brejo 4 de agosto de 2016 at 10:31

          Eu mesmo tenho parente que diz a mesma coisa. Até entendo o argumento, pois afirmam que se eles abaixam, não conseguem comprar outro equivalente para morar. Veja, me refiro a pessoas que tem objetivo claro de moradia para o imóvel e não especulação. O problema é que o mercado ficou maluco e travou tudo até pra quem queria apenas mudar de casa sem especular nem 1 centavo. Onde acredito que o bicho vai pegar, será na quebra sistemica das construtoras. Então veremos o despair. Mas para os meus parentes por exemplo, não faz diferença, pois se todos imóveis caem junto com o deles, eles apenas estarão trocando seis por meia dúzia. Não perdem e nem ganham.

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • gmlinux 3 de agosto de 2016 at 22:43

    Vamos pensar em emprego, temos uma baita ociosidade, se o mercado consumidor começar a reagir, as empresas tendem a segurar contratação até melhorar o índice de ociosidade.
    Até que as taxa de desemprego se recupere, salários difícilmente terão reajustes exoressivos, a inflação corroendo o poder de compra não contribuí para recuperação do mercado consumidor, e pior, quem ainda não tiver divida, pode acabar não escapando… reservas como poupança serão consumidas (neste caso específico, corroendo uma fonte para o crédito imobiliário).
    Aumento da informalidade corroi a outra, pois reduz depósitos no FGTS, sem contar os saques pela perda do emprego.
    Sinceramente, como disseram acima, o mais provável é uma longa crise, mas como sempre existe a possibilidade de o universo conspirar a favor e ninguem pode prever o futuro, é acompanhar os indicadores de perto…

    10+
    • avatar
    • gmlinux 3 de agosto de 2016 at 22:45

      Rolou alguns erros de digitação ai acima, mas estou no celular…

      4+
  • Cajuzinha 3 de agosto de 2016 at 22:54

    TÓPICO


    S&P rebaixa nota de crédito da PDG
    Por Thais Carrança | Valor
    SÃO PAULO – A S&P Global Ratings rebaixou nesta quarta-feira o rating da PDG Realty de “SD”, equivalente a calote seletivo, para “D”, correspondente a calote. A agência de classificação de risco também cortou o rating da quinta emissão de debêntures da companhia de “brCCC” para “D”.

    O rebaixamento reflete o fato de que a PDG deixou de pagar o principal dessa emissão, prevista para vencer em 1º de agosto de 2016, e então adiada para 1º de setembro. O rating de recuperação “2” da emissão de dívida permanece inalterado, indicando perspectiva de recuperação significativa (entre 70% e 90%).

    A expectativa é de que a companhia negocie a rolagem definitiva da quinta emissão de debêntures nos próximos 30 dias. “Consideramos essa extensão como equivalente a uma troca [de dívida] em situação de estresse e homóloga a calote”, escreve a S&P.

    A PDG está atualmente negociando com a maioria de seus credores quanto a uma parcela expressiva de sua dívida. Após esse calote, a S&P acredita que a empresa deve fracassar em pagar a maioria de suas obrigações, a medida em que vencem, daí o rebaixamento do rating corporativo da empresa de “SD” para “D”.”

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 3 de agosto de 2016 at 23:32

    certa construtora emitiu debentures, vejam o que pode ser feito com isso…

    Debêntures adquiridos por sócios configura distribuição disfarçada de lucros
    http://www.conjur.com.br/2016-ago-02/debenture-adquirido-socios-distribuicao-disfarcada-lucros

    5+
  • Nofimdomundo 3 de agosto de 2016 at 23:59

    CVR – Debatendo economia familiar

    Minha esposa não se interessa muito por finanças e deixa na minha mão.

    Então, vira e mexe tenho que renovar os argumentos bolhistas.

    Ela tem um quê de 666, que deseja uma cozinha ampla, panelas novas, bonitas, impermeáveis, inoxidáveis, o escambau.

    É um saco, pois a empregada é que faz a comida do dia a dia, e sempre mostro para ela as panelas todas esmerilhadas pelas colheres de ferro que lascaram o teflon. Daí eu digo, mostrando a panela:
    – É para isso que você quer uma cozinha cara?

    Bom, nessas idas e vindas consegui nesse fim de semana um argumento que abalou as estruturas. Pode até ser um tiro no pé, eis que posso ter que mexer no bolso antes do que espero, mas lá vai.

    Gastamos hoje com aluguel T$ 1.000,00, e pedem no imóvel, por anúncio nos sites da imobiliária, T$ 350.000,00. Vou desconsiderar IPTU e condomínio, pois teríamos esse gasto independentemente de ter ou não o apartamento.

    Pois bem, as nossas economias, graças aos fabulosos juros compostos, demonstraram para ela que é possível juntar o montante no médio prazo, com muito conforto e boa vida, antes parecia que tudo era muito impossível, distante de nós que não somos ricos. (O preço começou inclusive a se reduzir, no ano passado eram 380k.) Isto é, o volume está aumentando e o ganho com os juros se mostra já significativo. Antes isso era apenas um sonho distante.

    Faço uma pausa para dizer que longe de mim efetuar a compra, sou bolhista convicto. Sempre vislumbro que 350k valem mais como 3,5k, ou 1%, de rendimento no bolso e acelerando a curva da capitalização, do que na mão dos corvos (eles ficam com o título de proprietários, eu fico o dinheiro).

    Chegando ao ponto, mostrei para ela, na frente do excel, que o aluguel permite a ela ter uma cozinha nova a cada cinco anos. Isso mesmo, a cada cinco anos podemos fazer uma nova e dar para a empregada esmerilhar as panelas. E a conta é simples.

    Num contrato de 60 meses (ou cinco anos) desembolsaremos 60k (60 x 1.000 = 60.000).
    Já o rendimento dos 550k renderiam em 60 meses 210k (60 x 3.500 = 210.000)
    Portanto, a diferença, assustadores 150k (210k – 60k = 150k), ou parte dela, pode ser gasta nesses luxos irracionais, mas prazerosos.

    Obviamente que a conta é grosseira, não prevê a inflação, reajuste do aluguel, mas também não leva em conta os juros compostos do investimento, os novos aportes mensais. O fato é que quem não tem dívida já está muito bem para o momento, mas quem está na curva de recebimento de juros está com a faca e o queijo na mão.

    Resistamos bolhistas, a matemática está a nosso favor.

    61+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 4 de agosto de 2016 at 08:46

      Amém irmão!!!

      18+
    • Godinez 4 de agosto de 2016 at 09:32

      Nofimdomundo,

      Sua linha de pensamento é excelente, só chamo a sua atenção para sua visão sobre panelas boas. Além da aparência (que concordo que é algo supérfluo), a qualidade e o tipo dos materiais das panelas podem afetar a sua saúde. Panelas de alumínio já foram apontadas por não serem seguras e as panelas de Teflon também são alvo de suspeitas há alguns anos. O assunto é controverso, estudos foram feitos alegando que os níveis de metais liberados das panelas são baixos e seguros, no entanto, sabe-se que o poder dos lobbies pode afetar o que determinadas entidades alegam ser “níveis de consumo seguros”. Na dúvida, prefiro adotar a posição de maior cautela possível. Em casa estou substituindo as que tenho por panelas boas (de aço inox, ferro e cerâmica), como o custo é alto, vou fazendo aos poucos.

      16+
      • avatar
    • Rampion 4 de agosto de 2016 at 09:56

      Nofimdomundo,
      Parabéns pela explicação que você deu para sua esposa. Contra fatos não há argumentos. rs.
      Depois que passei a frequentar o BIB e graças aos comentários e informações adquiridas aqui também cheguei nessa conclusão. Em 5 anos economizei 100k. Poxa, em mais 8 anos dessa forma e com os juros estarei com 300k. É lógico que não vou deixar de receber 3k por mês (que paga confortavelmente aluguel e contas) em troca de encher a boca pra falar que “comprei meu apartamento”. Deixo para os 666 viver de ostentação ou da necessidade da admiração de outros 666. Qualidade de vida hoje é a possibilidade de locomoção, não está legal esse lugar me mudo.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • bolha real 4 de agosto de 2016 at 12:18

      Em relação ao aluguel ser mais vantajoso está perfeito, não vale a pena comprar mesmo se o preço de venda cair muito. Só coloco um adendo em relação a querer morar melhor, que é uma coisa distinta de comprar ou alugar.
      Como não sou extremista, considero que o ideal é levar o padrão de vida que você pode. Exemplo, se você tem condições de guardar R$ 4 mil por mês e para isso não almoça fora, não pode viajar, etc (ou seja ter panelas boas como o caso da sua mulher). Acho mais saudável guardar por exemplo R$ 3,2 mil e viver um pouco, usufruir um pouco do dinheiro, sem comprometer o futuro.
      Lembrando que, na minha opinião, juros sobre o investimento não entra como renda. Em dinheiro acumulado não se mexe, só pode aumentar, nunca reduzir.

      Apenas minha opinião.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • RC 4 de agosto de 2016 at 14:15

        bolha real

        Como não sou extremista, considero que o ideal é levar o padrão de vida que você pode. Exemplo, se você tem condições de guardar R$ 4 mil por mês e para isso não almoça fora, não pode viajar, etc (ou seja ter panelas boas como o caso da sua mulher). Acho mais saudável guardar por exemplo R$ 3,2 mil e viver um pouco, usufruir um pouco do dinheiro, sem comprometer o futuro.

        Até aqui concordo com sua visão, gastaria até um pouco mais do que você propôs para aumentar a qualidade de vida.
        .
        .

        bolha real

        Lembrando que, na minha opinião, juros sobre o investimento não entra como renda. Em dinheiro acumulado não se mexe, só pode aumentar, nunca reduzir.

        Aqui já discordo um pouco, na minha opinião o que você disse não é uma verdade absoluta. Eu acredito que depende da fase da vida em que se está analisando. Um acumulo por si só, sem finalidade, já se provou na história ser um equivoco (só observar o bulionismo de Portugal e Espanha).

        Enquanto jovem ao planejar uma aposentadoria futura segura, ou uma grande compra (seja um carro, um imóvel, uma grande viagem,…) seria interessante abusar dos juros sobre juros e evitar “torrar” o que se está acumulando.

        Porém, ao envelhecer (pós aposentadoria por exemplo), não vejo sentido em não usufruir dessa riqueza acumulada as custas de diversas renuncias que foram feitas ao longo dos anos de investimento. A dica aqui é utilizar de forma a prolongar o período de gozo do benefício, utilização sustentável.

        O que as vezes me deixa preocupado é com o discurso de alguns aqui no blog que comparam um rendimento mensal de uma renda fixa com um aluguel por exemplo, sem utilizar em seus cálculos a inflação, pois dá uma falsa impressão de que seria sustentável no longo prazo, o que não é. Se o investimento não conseguir render acima da inflação, e não for utilizado apenas o que render acima, o poder de compra será perdido ao longo dos anos e o que se consegue pagar nesse ano, em algum momento não conseguirá mais.

        13+
        • avatar
        • bolha real 4 de agosto de 2016 at 15:36

          Sim, é que penso mas não escrevo com detalhes…rs. Nessa minha opinião de juntar é apenas durante a fase de acúmulo, para posteriormente aproveitar a fase de acomodação, aposentadoria ou mesmo uma fase de desemprego.

          4+
          • avatar
      • Money_Addicted 4 de agosto de 2016 at 14:45

        eu concordo plenamente, e atualmente estou vendo um imovel maior para alugar o que obviamente vai aumentar meus gastos mas tambem meu nivel de conforto.

        muitas vezes o pessoal aqui fala muito em economizar e eu nao discordo, no entanto, o bom mesmo eh gastar 🙂 com algo que nos de prazer – nem q esse prazer seja comprar um TD 🙂

        7+
        • avatar
        • avatar
  • Leonardo M. 4 de agosto de 2016 at 01:40

    CVR

    No meu servico tenho notado o aumento de vendedores ambulantes aumentando a cada semana.

    Um dia é um vendedor de queijo, cocada e doces. No outro de meias, produtos de beleza e perfumes. Até vendedor de plano de net já foi também.
    Os mais comuns são salgados, lanches naturais e brigadeiros. Em segundo roupas e cosméticos. E em terceiros servicoa e outras tranqueiras inúteis

    Até ano passado não aparecia nenhum… Já de uns meses pra cá… Pq será. Em?

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 4 de agosto de 2016 at 08:11

    Crise força Habib’s, Momo e La Place a fechar lojas
    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/08/04/internas_economia,790848/crise-forca-habib-s-momo-e-la-place-a-fechar-lojas.shtml

    Até que fim assumiram como um dos culpados os altos preços dos aluguéis.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • socrates 4 de agosto de 2016 at 12:13

      Transparência. Este deveria ser o pilar básico de nossa sociedade e democracia.
      Ninguém é obrigado a ter imóveis e, logo, tem porque quer. Devriamos saber o nome das pessoas ou das empresas donas de TODOS imóveis de TODAS as cidades do Brasil. Isso está longe de ser impossível. Um pequeno adendo ao google maps resolve a questão. Da mesma forma, deveríamos saber o nome de TODOS vencedores de loterias. Ninguem é obrigado a jogar.
      Quem são os donos destas lojas que preferem vê-las fechadas a reduzir o valor de suas receitas? Na verdade, devem ter TANTOS imóveis, que para eles não faz a menor diferença ver desemprego ou imóveis vazios… Ganham tanto $$$ que nunca vão conseguir gastar tudo mesmo…
      O livre mercado é com certeza a solução para 90% dos nossos problemas, com um governo totalmente desburocratizado e eficiente. Mas algo tem que ser feito. A idéia do IPTU progressivo para imóveis vazios considero excelente!

      7+
      • RC 4 de agosto de 2016 at 14:12

        bolha real

        Como não sou extremista, considero que o ideal é levar o padrão de vida que você pode. Exemplo, se você tem condições de guardar R$ 4 mil por mês e para isso não almoça fora, não pode viajar, etc (ou seja ter panelas boas como o caso da sua mulher). Acho mais saudável guardar por exemplo R$ 3,2 mil e viver um pouco, usufruir um pouco do dinheiro, sem comprometer o futuro.

        2+

        Até aqui concordo com sua visão, gastaria até um pouco mais do que você propôs para aumentar a qualidade de vida.
        .
        .

        bolha real

        Lembrando que, na minha opinião, juros sobre o investimento não entra como renda. Em dinheiro acumulado não se mexe, só pode aumentar, nunca reduzir.

        2+

        Aqui já discordo um pouco, na minha opinião o que você disse não é uma verdade absoluta. Eu acredito que depende da fase da vida em que se está analisando. Um acumulo por si só, sem finalidade, já se provou na história ser um equivoco (só observar o bulionismo de Portugal e Espanha).

        Enquanto jovem ao planejar uma aposentadoria futura segura, ou uma grande compra (seja um carro, um imóvel, uma grande viagem,…) seria interessante abusar dos juros sobre juros e evitar “torrar” o que se está acumulando.

        Porém, ao envelhecer (pós aposentadoria por exemplo), não vejo sentido em não usufruir dessa riqueza acumulada as custas de diversas renuncias que foram feitas ao longo dos anos de investimento. A dica aqui é utilizar de forma a prolongar o período de gozo do benefício, utilização sustentável.

        O que as vezes me deixa preocupado é com o discurso de alguns aqui no blog que comparam um rendimento mensal de uma renda fixa com um aluguel por exemplo, sem utilizar em seus cálculos a inflação, pois dá uma falsa impressão de que seria sustentável no longo prazo, o que não é. Se o investimento não conseguir render acima da inflação, e não for utilizado apenas o que render acima, o poder de compra será perdido ao longo dos anos e o que se consegue pagar nesse ano, em algum momento não conseguirá mais.

        6+
        • RC 4 de agosto de 2016 at 14:16

          Dei reply no lugar errado, malz ae, pode apagar aqui Bolha Boss.

          2+
      • RC 4 de agosto de 2016 at 14:37

        socrates

        Transparência. Este deveria ser o pilar básico de nossa sociedade e democracia.
        Ninguém é obrigado a ter imóveis e, logo, tem porque quer. Devriamos saber o nome das pessoas ou das empresas donas de TODOS imóveis de TODAS as cidades do Brasil. Isso está longe de ser impossível. Um pequeno adendo ao google maps resolve a questão. Da mesma forma, deveríamos saber o nome de TODOS vencedores de loterias. Ninguem é obrigado a jogar.
        Quem são os donos destas lojas que preferem vê-las fechadas a reduzir o valor de suas receitas? Na verdade, devem ter TANTOS imóveis, que para eles não faz a menor diferença ver desemprego ou imóveis vazios… Ganham tanto $$$ que nunca vão conseguir gastar tudo mesmo…
        O livre mercado é com certeza a solução para 90% dos nossos problemas, com um governo totalmente desburocratizado e eficiente. Mas algo tem que ser feito. A idéia do IPTU progressivo para imóveis vazios considero excelente!

        Socrates, não concordo com praticamente nada do que você falou. Dá maneira como você coloca é uma afronta ao direito de propriedade e sigilo de bens. A sua vida e seus pertences são direitos individuais não coletivos e interessam a você unicamente. Isso aqui não é comunismo.

        As formas que o estado tem de interferir na propriedade são através das contribuições e impostos. Não sei se o IPTU progressivo que você comenta seria algo como ir aumentando o valor a cada mês que o imóvel ficasse ocioso/vazio deixando de ter sua função primordial (seja ela residencial ou comercial), essa talvez com boa regulamentação (difícil com o legislativo que temos) poderia dar algum resultado.

        Uma forma mais direta de intervir é no imposto de renda, tornando o imóvel não só um bem cadastral como é feito hoje mas talvez como um ativo financeiro, não sei. Os próprios auditores da receita reclamam de não haver um incentivo a declaração de aluguel (algum desconto aplicado no montante tributável) o que poderia diminuir e muito a sonegação dos grandes donos de imóveis.

        Falando de transparência, a qual você começa seu argumento, sou favorável que seja de 100% nos gastos públicos. Não basta só o salário do servidor do executivo federal aparecer, tem de ser de todo mundo, principalmente dos que recebem uma penca de auxílios sem previsão constitucional como ocorre com os juízes por exemplo. Dinheiro público é de todos os pagadores de imposto e estes devem ter acesso a forma com que foi gasto. Transparência esta extensiva as empresas públicas, autarquias, fundações,… inclusive empresas contratadas pela administração pública. Se quiser ser servidor público/funcionário público/terceirizado prestando serviço para os entes públicos que aceite ser fiscalizado por todos.

        7+
  • From_The_Tower 4 de agosto de 2016 at 08:16

    Economia real irá sangrar muito ainda .
    Ardam !!!!

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • mestre dos magos 4 de agosto de 2016 at 10:01

      E como irão arder. Essa ardência vai ser muito longo. Bom que o pessoal desta geração não vão mais cair nesses financiamentos de 20 anos ou mais rsrsrs.

      Em março conversei com o dono da minha academia. Percebi que o movimento tinha caído muito, perguntei para ele como estava, só para ter certeza. Ele falou que a academia tinha cerca de 1200 clientes no final do ano passado, e estava naquele momento com pouco mais de 800 (30% mágicos). Ontem, após uma reforma, a academia reabriu com novo nome, e sob nova direção. Os donos antigos viram que o mar não está para peixe, e conseguiram 3 para comprar a academia.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Ilusionista 4 de agosto de 2016 at 10:49

        tenho notado que estes comentaristas econômicos que estão diariamente nos telejornais, tem dado muitas orientações sobre controle do orçamento familiar e alertado contra o consumismo irracional baseado no crédito fácil.
        Muita gente já sentindo na pele, ou vendo algum parente ou amigo próximo,

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Ilusionista 4 de agosto de 2016 at 10:59

          ….Muita gente já sentindo na pele ou vendo algum parente ou amigo próximo, que assumiu dívidas no passado e hj não está conseguindo mais pagar.
          Com o tempo a população vai ficando mais “esperta” e evitando o consumismo irracional vivido antes de 2014.

          9+
          • avatar
          • avatar
  • From_The_Tower 4 de agosto de 2016 at 08:50

    Bom dia galera !
    Jogo preferido dos bolhistas.
    PokeTd.
    Temos que pegar !
    +https://uploaddeimagens.com.br/imagens/poke_td-jpg

    10+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 4 de agosto de 2016 at 08:56

    Aluguel proibitivo agrava situação no setor de bares e restaurantes, segundo a Abrasel
    Ricardo Rodrigues, presidente da associação, recorda que no primeiro semestre de 2015, muitas empresas – cerca de 500 em BH -, fecharam as portas por causa da crise na economia

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/08/04/internas_economia,790847/aluguel-proibitivo-agrava-situacao.shtml

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Fernando-SSS 4 de agosto de 2016 at 14:53

      Um tempão atrás um bolhista postou um CVR épico sobre uma loja de bebidas.

      Deve estar no acevo do BOSS.

      3+
    • LZ 4 de agosto de 2016 at 09:49

      Xoxotecas para quem não consegue nem pagar a parcela, pesa mesmo rs

      8+
      • avatar
    • RC 4 de agosto de 2016 at 11:46

      “Condomínio é o vilão no mercado imobiliário”

      “Com mercado imobiliário desaquecido, o proprietário que oferece um imóvel para aluguel deve recalcular o valor de locação de acordo com a taxa do condomínio. Para especialistas, a cobrança excessiva dificulta ainda mais o negócio. Mesmo quando o prédio fica velho, e o valor de mercado do bem cai, o condomínio pode subir.”
      .

      Para mim o condomínio não é só vilão para aluguel não, muita gente está financiando imóvel com condomínios cheios de geradores de despesas (brinquedoteca, salão gourmet, piscina, lan house, cinema,…), fora a mão de obra que em geral é o maior percentual dos gastos (segurança, limpeza, portaria,…). Acredito que para muitos isso a longo prazo não seja sustentável, especialmente para os que pegaram financiamento com ajuda do governo federal em programas como o Minha Casa Minha Vida.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Luke Bolha 4 de agosto de 2016 at 10:46

    Eu li uns artigos aqui e por incrível que pareça ainda existem fortes defensores de mais gastanças intervencionistas do governo, que até agora se mostraram quase tão eficazes quanto o governo rasgar dinheiro.

    E o pior é que esses mesmos defensores criticam os juros e a divida pública, ou seja querem atuar em duas áreas: aumentar os gastos públicos e tentarem baixar no braço os juros.

    Ou seja, a coisa não vai melhorar tão cedo e ao menor sinal de melhora podemos esperar várias ações que garantirão que as coisas voltem a piorar.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 4 de agosto de 2016 at 13:02

      Muito dinheiro do futuro (financiamentos) foram colocados em passivos do presente (tijolos, carros, eletrodomésticos, programas sociais, etc).
      Até mesmo os “investimentos” da Petrobras no pré-sal. Se são investidos 500 BI e na hora de produzir o valor de venda é menor que o custo de produção, significa que este investimento NUNCA será pago, ou seja, transformou-se num passivo também.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 4 de agosto de 2016 at 11:31

    Número de visitantes nos shopping centers cai 2,19% em julho, diz Abrasce
    A região Sudeste registrou o maior recuo na comparação anual

    7+
    • avatar
    • avatar
    • FabianoSJC 4 de agosto de 2016 at 12:00

      Bananense não esta tendo grana nem para pagar o estacionamento do shopping rs

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Luke Bolha 4 de agosto de 2016 at 12:26

    E o dólar caindo… desde o começo do ano já caiu 20% #tristeza

    7+
    • avatar
    • bolha real 4 de agosto de 2016 at 14:00

      quem bom que está caindo!!

      7+
      • avatar
  • Leonardo M. 4 de agosto de 2016 at 14:20

    CVR do mundo imobiliário real
    Pagaram R$ 11.345/m² na nova aquisição!

    FATO RELEVANTE

    RIO BRAVO INVESTIMENTOS DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA., na qualidade de instituição administradora do FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO RIO BRAVO RENDA CORPORATIVA,
    vem, por meio deste, em cumprimento ao disposto na Instrução CVM n° 472/08, conforme alterada, bem como de
    acordo com a sua Política de Divulgação de Fatos Relevantes, comunicar que, em 1º de agosto de 2016, concluiu a aquisição dos conjuntos 81 e 82 do edifício Parque Paulista, situado na Alameda Santos, 1.940, Cerqueira Cesar, Cidade e Estado de São Paulo, com a área privativa de 576,60 m² e com direito a 22 vagas na garagem, locado para a empresa Fairfax Brasil Seguros Corporativos S/A. O imóvel representa 6,74% da fração ideal do condomínio, desta forma, o Fundo atinge uma participação de 13,5% no edifício.

    São Paulo, 1º de agosto de 2016

    4+
    • Leonardo M. 4 de agosto de 2016 at 14:22

      Tá mais barato o m² na alameda Santos do que em muitos bairros do R, Brasília, BH, Curitiba ou POA. É o mundo real mostrando sua cara.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Veigalex 4 de agosto de 2016 at 14:32

    06/08/2014 11h47

    Produção de veículos no Brasil cai 20,5% em julho ante 2013, diz Anfavea

    A produção de carros, caminhões e ônibus no Brasil recuou 20,5% em julho deste ano em comparação com o mesmo mês de 2013, segundo dados divulgados pela Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) nesta quarta-feira (6).

    http://g1.globo.com/carros/noticia/2014/08/producao-de-veiculos-no-brasil-cai-205-em-julho-ante-2013-diz-anfavea.html

    ________________________________________
    06/08/2015 12h33

    Produção de veículos de janeiro a julho tem pior resultado em 9 anos
    De janeiro até julho, a produção do setor automotivo acumula queda de 18,1% em relação ao mesmo período de 2014, o pior resultado desde 2006.

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/08/1665258-producao-automotiva-de-janeiro-a-julho-tem-pior-resultado-em-nove-anos.shtml

    ________________________________________
    04/08/2016 11h40

    Produção de veículos no Brasil recua 20,4% no ano, diz Anfavea
    A produção de veículos no Brasil recuou 20,4% de janeiro a julho deste ano na comparação com o mesmo período de 2015, para 1,205 milhão de unidades. Os dados foram divulgados pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) nesta quinta-feira (4).

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/08/1798837-producao-de-veiculos-no-brasil-recua-204-no-ano-diz-anfavea.shtml

    ohh loco meu…. olhem os percentuais e as datas..
    A noticia fica pronta, só muda o percentual.. kkkk

    8+
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 4 de agosto de 2016 at 14:54

      E as empresas só aumenta tá do o preço dos populixos
      Ônix R$45mil
      Palio R$43mil
      Up R$39 mil
      O mais baratinho o é o Clio por incríveis R$32.900

      Piada né?

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Zé do Brejo 4 de agosto de 2016 at 15:00

        A culpa é da crise… hahahaha.
        Se depender dessa mafia, a crise não passa nunca. Produzem menos e lucram ainda mais por unidade.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • bolha real 4 de agosto de 2016 at 15:18

        Isso se chama elasticidade. Vale mais a pena manter o preço de venda e vender menos do que baixar o preço e vender a mesma coisa.
        Eu como gestor da empresa faria isso, ou até pior, aumentaria o preço e venderia um pouco a menos. Em todos os casos sobraria mais dinheiro para a empresa.

        Se tivéssemos livre mercado com mais concorrência isso não aconteceria.

        18+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Annoying Brick in The Wall 5 de agosto de 2016 at 10:44

          Na verdade isso se chama operar na parte inelástica da curva de demanda, poder apenas para os monopolistas. Se 666 fosse mais inteligente, não haveria essa parte inelástica. Subiu de preço não venderia e ponto.

          Vlw

          3+
          • avatar
  • Moreira 4 de agosto de 2016 at 14:42

    “haja coraçãooooooooooo!” kkkkkkkkk
    “todos juntos pelo Brasil”
    Olimpíadassssssss
    kkkkkkk

    4+
    • avatar
    • Zé do Brejo 4 de agosto de 2016 at 15:21

      Gol da alemanha!

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 4 de agosto de 2016 at 15:24

    4/8/2016 às 12h19 (Atualizado em 4/8/2016 às 12h22)
    Brasileiro está menos pessimista com economia, mas descarta financiamento em 2016
    Pesquisa indica que 85% das famílias não pretendem tomar crédito e 69% dizem ter dívidas

    http://noticias.r7.com/economia/brasileiro-esta-menos-pessimista-com-economia-mas-descarta-financiamento-em-2016-04082016

    ENTÃO O MERCADO IMOBILIÁRIO VAI BOMBAR. SQN!

    9+
    • avatar
    • Cajuzinha 4 de agosto de 2016 at 15:27

      04/08/2016 10h54 – Atualizado em 04/08/2016 10h55
      4 em cada 10 não pretendem comprar presente de Dia dos Pais
      Pesquisa foi realizada pelo SPC Brasil e pela CNDL.
      Entre os principais motivos, filhos apontaram falta de dinheiro.

      5+
      • avatar
  • Cajuzinha 4 de agosto de 2016 at 15:39

    ADOOOOROOO

    04/08/2016 15h02 – Atualizado em 04/08/2016 15h36
    Poupança perde R$ 43,7 bi e tem saída recorde de recursos até julho
    Somente no mês passado, retirada de recursos somou R$ 1,11 bilhão.
    Movimento é provocado por crise econômica e baixa rentabilidade.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 4 de agosto de 2016 at 15:47

      TR
      0,2547%

      huahuahuauhauha

      Justamente agora que a TR melhorou…. a galera cai fora da caderneta?
      ah;;;;;;
      deve ser para pagar contas.
      ARDAM !

      7+
  • Cajuzinha 4 de agosto de 2016 at 15:56

    “Agora há pouco, Thomas Bach, o presidente do COI, resumiu a situação do Brasil:

    “A crise no Brasil é talvez a pior da história. É uma crise de estado, social, econômica. Existem desafios na saúde, no meio ambiente. Em todos os lugares que você olha, existe uma crise profunda.”

    O alemão disse que espera nunca mais passar por uma crise como essa. Em algumas semanas, Bach voltará para casa.

    Nós ficaremos aqui.”

    http://www.oantagonista.com/posts/crise-para-todos-os-lados

    7+
    • avatar
  • MINEIRO SPY 4 de agosto de 2016 at 16:14

    A nossa percepção certamente é a melhor forma de se notar o que nos cerca.
    Recentemente, tínhamos desemprego mínimo e pedidos de seguro desemprego na máxima. Uns dizem que vendas de tijolos aumentam, mas só vemos aumentar o número de placas. Lemos que a situação está melhorando, mas esquecemos de notar que celebramos uma queda de 3% e não de 4% para 2016…talvez 0% em 2017, voltando a 2010 somente em 2020. Vemos saque recorde em poupança e há quem justifique a redução da inadimplência com melhoria dos fundamentos. Vemos todos os fundamentos ruins e gastança desenfreada, mas uma “onda de otimismo” invade a banania, o que certamente levará a uma motumbada forte em breve, quando os desavisados entrarem forte na bolsa.
    Não há chance dessa terra progredir tão cedo.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 4 de agosto de 2016 at 16:24

      “Crise força Habib’s, Momo e La Place a fechar lojas
      Redes tradicionais do comércio de alimentação de BH encolhem, como forma de ajuste à queda da demanda. Associação do setor prevê fechamento de 5 mil empresas em 2016”

      http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/08/04/internas_economia,790848/crise-forca-habib-s-momo-e-la-place-a-fechar-lojas.shtml

      3+
      • MINEIRO SPY 4 de agosto de 2016 at 16:52

        Em BH a Savassi vai fechar a tampa do caixão, definitivamente. Área que vem em decadência cada vez mais acentuada virará o caos. Lojas estão mudando de local ou simplesmente fechando. Restaurantes de comida a kg grandes se vão. E só piora

        4+
  • Rampion 4 de agosto de 2016 at 16:27

    Matéria sobre um velho conhecido da maioria do BIB

    http://www.infomoney.com.br/blogs/blog-da-redacao/post/5353850/ricardo-amorim-faz-corajosa-revisao-passado-depois-tempestade

    O cara precisou de um livro de 300 páginas para justificar suas previsões furadas. Já que lançou um livro, pra justificar o porquê da Ibovespa não ter chegado aos 200.000 pontos em 2014 como ele previu/jurou de pés juntos, pelo menos poderia ter batizado o livre de me forma mais adequada tipo: “Não acreditem em nada do que falei” ou “Desculpa aí, foi mal! Achei que entendia de economia”. O que acham? kkkkk

    14+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 4 de agosto de 2016 at 16:31

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      7+
      • avatar
    • Zé do Brejo 4 de agosto de 2016 at 16:39

      Alguém lê/escuta o que essa criatura escreve/fala? Acho que nem bebado no buteco da esquina dá atenção para esse ser.

      8+
      • avatar
    • Alemon Fritz 4 de agosto de 2016 at 20:13

      já os 300 ou “cassandras” do olimpo BIB… não erraram uma.

      4+
      • avatar
  • fanfarraum 4 de agosto de 2016 at 17:20

    Pegando a notícia da Cajuzinha lá de cima:

    “Agora, 85% dos entrevistados dizem não estar “propensos” a entrar num financiamento — contra 81% de março.
    Os outros 15% informaram que podem financiar algum bem. Entre eles, 42% poderiam financiar imóvel (contra 54% em março) e 56% financiariam um veículo (contra 58% da pesquisa anterior).”

    Março/2016: 54% dos 19% que estavam “propensos” a financiar algum bem = 10,26% da população propensa a financiar imóvel
    Julho/2016: 42% dos 15% que estavam “propensos” a financiar algum bem = 6,3% da população propensa a financiar imóvel

    Ou seja, se antes tinha 10 pessoas procurando apê, agora tem 6.
    Esses 40% da população que DESISTIU de financiar imóvel em 4 meses não é nada.

    É soft.

    9+
    • avatar
    • fanfarraum 4 de agosto de 2016 at 17:22

      Só pra deixar claro:
      40% das pessoas que estavam propensas a financiar imóvel em março/2016 não estão estavam mais propensas a financiar imóvel em julho/2016.

      7+
      • avatar
      • avatar
    • Rampion 5 de agosto de 2016 at 08:56

      Dúvida:

      De todos esses “propensos” quantos estão propenso a ter aprovado financiamento? Não tem dinheiro, logo, não tem crédito. Estão “suspensos”. kkkkk

      0
  • Moreira 4 de agosto de 2016 at 17:58

    Voces não viram, o motumbo mandou enviados: motipa e motupa. Dois jogadores da África do Sul.

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Leandro sp 4 de agosto de 2016 at 19:48

    Itaú vencendo 10bi em LCI nos próximos dias e desesperado para reter o recurso na carteira porém só paga 89% do CDI para quem tem acima de 5milhoes.. enquanto a xp pagando 91% sem valor mínimo… Itaú gerou falso lastro de LCI só pra brigar com a XP. E a XP da onde tirou esse lastro com o mercado imobiliário parado?

    7+
    • avatar
    • avatar
    • gmlinux 5 de agosto de 2016 at 06:16

      Interessante, mas a XP não repassou de algum banco? Ela pode criar este produto?

      0