#BolaDeCristal – Oferta de imóveis está garantida para os próximos 14 meses, mas preços devem subir – Globo News

Você pode gostar...

Comments
  • Gute 24 de julho de 2016 at 19:19

    Fascinante!!
    Qual o limite da lógica nos mercados? A economia como ciência humana é surpreendente! Mais cedo ou mais tarde acabará a munição do Governo e a ilusão das pessoas.
    Em que mercado a frase: “Oferta de imóveis está garantida para os próximos 14 meses, mas preços devem subir” seria aceita?

    37+
    • avatar
    • avatar
    • gabi 25 de julho de 2016 at 08:57

      Aos 3’54 ” a Maluquete diz “…porque quando você tem um estoque grande de imóveis novos , você aumenta a oferta então você tem uma oferta pra atender à demanda…”

      kkkkkkkk

      34+
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 25 de julho de 2016 at 10:11

      Nesta “oferta” da reportagem não estão entrando os que vem de leilões

      Leilões: enxurrada de imóveis em oferta é sinal que a crise no setor imobiliário está longe de acabar

      Quem costuma acompanhar o mercado dos leilões imobiliários deve ter notado um aumento sem precedentes no número de ofertas. São milhares de imóveis de todos os tipos e para todos os bolsos espalhados por todas as partes do país.

      De fato, do ano passado para cá a quantidade de imóveis recuperados pelas construtoras mais do que dobrou, somando-se aos penhorados, cujo destino final são os leilões judiciais. O resultado dessa combinação representa uma verdadeira festa para os investidores que não se deixaram seduzir pelo boom imobiliário e que agora poderão “encher o carrinho de compras”. É o tão esperado prêmio pelo bom uso da inteligência financeira.

      Liquidez = oportunidade!

      Mais do que nunca manter a liquidez elevada é sinônimo de oportunidade.

      Sem dúvida que a diferença entre um bom e um mau negócio neste momento é saber avaliar a atratividade (desconto sobre o valor de mercado).

      Uma dica para os investidores – sejam eles novatos ou experientes neste segmento – é definir o ágio não apenas em relação ao preço de mercado, e sim, em relação ao investimento efetivo (que é aquele que considera o total de despesas diretas e indiretas de aquisição). Além disso, o investimento final deve ficar abaixo do preço médio de mercado dos imóveis novos, do contrário – caso a arrematação seja para revenda – o investidor poderá enfrentar muita dificuldade para negociar a sua carteira em curto prazo.

      Descontos antes inimagináveis agora são a regra do jogo

      O endividamento das principais incorporadoras brasileiras nunca esteve tão elevado. Estoques abarrotados e consumidores receosos e/ou sem crédito tornam o quadro assustador. A saída tem sido tentar “desovar” os estoques a preço de custo e – não raramente – amargando prejuízos.

      O tempo das famosas placas de “100% vendido” ficou para trás. Hoje o que se vê são descontos de 20%, 30%, 40% e até 50%, além de viagens, móveis e carros na garagem. Sinal que o pesadelo está longe de acabar.

      http://www.g9investimentos.com.br/biblioteca/ler/311/leiloes-enxurrada-de-imoveis-em-oferta-e-sinal-que-a-crise-no-setor-imobiliario-esta-longe-de-acabar

      21+
      • avatar
      • avatar
    • Andradez 25 de julho de 2016 at 10:36

      E os usados? Ninguém compra mais?

      7+
      • avatar
  • Cadeludo 24 de julho de 2016 at 19:19

    o que vai subir é o preço do dinheiro

    41+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • gmlinux 24 de julho de 2016 at 19:37

    Concordo, se ocorrer oferta de crédito e queda de juros, isto pode ocorrer, mas, o crédito precisa de um tomador com a renda necessária, o que não parece que vai ter se além destes fatores não ocorrer recuperação do mercado de trabalho, salários e principalmente confiança para tomar crédito de 30 anos…

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • wing 25 de julho de 2016 at 00:03

      Se a prestação couber no bolso não pensam 2 x …
      Sempre vai ter um pra fazer isso… aí o preço não cai

      20+
      • avatar
      • alemonbnu 25 de julho de 2016 at 05:45

        Passei aqui só pra dizer que concordo com o wing e com o gmlinux. Os 666 não raciocinam logicamente e estão loucos para se enfiarem em financiamentos por aí, parcelinhas que cabem no bolso por trinta anos. O preço para eles é irrelevante. Eles pagam 200k por terreno no meio do mato sem nada, 500k por caixa de sapatos gourmet e por aí vai….

        16+
        • From_The_Tower 25 de julho de 2016 at 08:47

          A questão toda esbarra na renda ou a capacidade de ter uma pequena reserva para a entrada. Pois o resto a gente já sabe. Bananense é CREDIT LOVER e adoram estar SEMPRE ENDIVIDADOS. Não é a toa os 60 milhões de inadimplentes.
          Tem gente que usa o limite do cheque especial – saca a grana desse limite e joga na poupança.
          kuáááááá

          19+
          • avatar
  • guiguigoiano 24 de julho de 2016 at 19:48

    Boss, me desculpe, mas tive que rePOSTar pois ficou no final do assunto anterior, e esse CVR mitou…

    CVR Mutumbos de Goiás:
    https://m.facebook.com/ibedec.goias/photos/a.377468529042282.1073741828.325786794210456/923169017805561/?type=3&source=48
    Esse Borges Landeiro era conhecido em Goiânia como a construtora da atriz Glória Pires…. kkkkkkkk
    Vejam os comentários do post aí kkkkkk

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • gmlinux 24 de julho de 2016 at 20:02

    Pobres australianos, deram azar, coisa pouco comum no Brasil, apartamentos entregues com problemas hidráulicos e elétricos, na vila olímpica.
    Como pode, que azar…

    45+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Bisco 24 de julho de 2016 at 20:07

    Encontre o sujeito na frase:

    Oferta de imóveis está garantida para os próximos 14 meses, mas preços devem subir” seria aceita?

    Resposta: Sujeito oculto. Não existem compradores com renda compatível para comprar latas de sardinha a preço de ouro! ;-D

    34+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Andradez 25 de julho de 2016 at 10:42

      Hahaha…pra mim o sujeito pode ser 2:
      Oculto: motumbo na espreita de mais um ixpertu investidor na pranta…
      Indeterminado: não se pode determinar quem vai ter grana pra comprar esses imóveis em que a parcelinha decrescente não pára de subir.

      7+
  • gmlinux 24 de julho de 2016 at 20:14

    Saindo da ironia, se para apartamentos que seriam uma espécie de vitrine eles fazem isto, sabendo inclusive que haveria a presença de pessoas acostumadas a padrões de qualidade superiores, imagina para nós tupiniquins, somos pretenciosos em esperar qualidade dos serviços e produtos a que temos acesso, devemos nos contentar com nossas carroças e apartamentos de areia de praia, com preços bolhudos, inflados pelos impostos que sustentam nossos ótimos serviços públicos e por um custo de oportunidade relativo a uma SELIC precificada em virtude de déficit orçamentário decorrente dos “bem” investidos recursos em saúde, infraestrutura, etc…

    30+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 25 de julho de 2016 at 08:50

      como a Austrália conseguiu hotel pra 450 pessoas juntas ou próximas se os hotéis estão “bombando”, está tudo 95% ocupado….

      27+
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroSP 25 de julho de 2016 at 12:37

        Segue manchete de sábado, jornal de Buenos Aires

        http://imageshack.com/a/img922/4263/jt0V96.jpg

        Acho que comporta os australianos

        8+
        • avatar
        • Alemon Fritz 25 de julho de 2016 at 15:23

          karacas, 20000 cancelamentos!, vai valorizar.

          6+
  • Alemon Fritz 24 de julho de 2016 at 20:49

    em 2015
    Os imóveis novos encalhados (ou em estoque) na cidade de São Paulo, maior mercado imobiliário do Brasil, já superam o recorde negativo de 2014, acumulando 28.021 unidades disponíveis para venda na cidade em abril.
    suficiente para 23 meses.1(*)

    2016
    Em março, havia 25.823 unidades disponíveis.(*2)
    (baixou incríveis 3.000 imóveis de estoque em 1 ano!!) kkkk!!
    Hoje, dizem que ainda tem estoque pra 14 meses.. deveria estar em 11meses.
    como Vendem cerca de 1.000 por mês, ou seja estoque para mais 25meses!!
    se considerar 3000 teremos estoques para..para… 8anos.kkkk

    * http://economia.ig.com.br/financas/casapropria/2015-07-14/sao-paulo-tem-recorde-de-imoveis-novos-encalhados.html
    2-http://g1.globo.com/especial-publicitario/zap/imoveis/noticia/2016/07/imoveis-em-estoque-podem-ser-um-bom-negocio.html

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de julho de 2016 at 08:40

      Números da cidade de São Paulo em 2010 (não da região metropolitana)
      http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?uf=35&dados=22

      Tabela 2.2 – Domicílios recenseados, por espécie, segundo as Unidades da Federação e os municípios – 2010
      Município: São Paulo
      Total: 3.935.645
      Particular: 3.930.530
      Particular Ocupado: 3.576.864
      Particular Uso ocasional: 60.045 (veraneio)
      Particular Vago: 293.621
      Coletivo : 5.115
      Coletivo com morador: 2.807
      Coletivo sem morado: 2.308

      Detalhes, não entraram nestes números
      Os imóveis comerciais
      Os imóveis em construção
      Tudo que foi construído ou abandonado de 2010 a 2016
      Tudo que era de uso ocasional e foi vendido ou colocado a venda

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 24 de julho de 2016 at 20:56

    Incorporadora aposta em projeto de altíssimo padrão em Porto Alegre
    Cyrela Goldsztein retoma lançamentos com empreendimento no Moinhos de Vento que tem apartamentos valendo quase R$ 10 milhões
    Por Marta Sfredo
    24/07/2016 – 19h01min · Atualizada em 24/07/2016 19h01min

    7+
    • avatar
  • Cajuzinha 24 de julho de 2016 at 21:00

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ” De acordo com Martins, o mercado de imóveis com preço mais alto também foi afetado pela crise econômica e política do país. Ele explicou que isso acontece porque a decisão de comprar um imóvel, independentemente do valor, é muito influenciada pela confiança no futuro. “Então, se não tiver o horizonte político e econômico razoável, as pessoas ficam com o pé atrás. Todos os mercados estão passando por dificuldades. Se alguns têm medo de perder o emprego, quem é dono de empresa também pode ter medo de como ela se comportará no futuro.”

    As mudanças nas regras de financiamento chegam em “excelente hora”, na avaliação do vice-presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF), Eduardo Aroeira. Isso porque, segundo ele, as expectativas e o otimismo das pessoas têm melhorado. “Vai auxiliar bastante na compra de imóveis para classes mais elevadas, que vinham sofrendo bastante com a maior dificuldade de financiamento”, observou.”

    http://googleweblight.com/?lite_url=http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-07/setor-imobiliario-espera-recuperar-vendas-com-mudancas-no-financiamento-da&ei=VtMfo2rN&lc=pt-BR&s=1&m=444&host=www.google.com.br&ts=1469404674&sig=AKOVD67_bhf_okxd9ap1FNpTebYqfa9TmA

    13+
    • Alves 24 de julho de 2016 at 21:55

      Como se quem fosse classe alta precisasse de financiamento, rs.

      16+
      • avatar
    • Zé do Brejo 25 de julho de 2016 at 06:54

      Agora vai…

      7+
      • avatar
  • Alemon Fritz 24 de julho de 2016 at 21:10

    …as classes elevadas vinham sofrendo bastante (!!!) com a dificuldade de financiamento…kkkkk, kkkk … cada uma.

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 25 de julho de 2016 at 08:48

      PQP !!!
      Esse setor é dominado pela desinformação. Cambada de safados !!!

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • JJJ_brasilia 24 de julho de 2016 at 22:31

    Estava faltando no tópico passado com o César_DF,

    Redução de lançamentos não impede o consumidor de comprar um imóvel pronto, é diferente de cueca, você não compra uma cueca usada, mas imóvel sim, um imóvel com quase 60 anos aqui em Brasília é muito desejado pelas pessoas, na Asa Sul têm milhares.

    Podem parar de lançar imóveis, os prontos suprem a demanda de uma população que não está crescendo como nos anos 60/70/80.

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • gmlinux 25 de julho de 2016 at 06:33

    Que coisa… não é que os italianos tiveram problemas com os apartamentos também…
    Jornal: Itália finaliza apartamentos por conta própria
    http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/noticia/2016/07/jornal-italia-trabalha-por-conta-propria-para-finalizar-apartamentos-na-vila.html
    outra infeliz coincidência… isto não é algo que ocorre rotineiramente no Brasil…
    Estou vendo a queimassão de filme que vai ser estes jogos… além dos prejuízos com obras superfaturadas e legados de infraestrutura questionáveis teremos um legado de imagem que vai ser duro corrigir… pensando bem, precisamos corrigir a nós, a imagem que se vê é de nossa realidade, depois de corrigido, ai a exibimos… imagino meu tatatataraneto falando sobre o ótimo “Brasil” após a 4 guerra mundial, onde extra terrestres vencem e dominam o globo…

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 25 de julho de 2016 at 06:57

      Nem os Vingadores + Liga da Justiça + Zeus + Quem quer que seja, conseguiria consertar o Bananil.

      9+
      • avatar
  • CA 25 de julho de 2016 at 06:45

    Sobre o tópico:

    1) Estoque equivalente a 14 meses é algo absolutamente ANORMAL, ao contrário do que foi colocado no vídeo. O ideal para o segmento imobiliário é um estoque equivalente a 6 meses e no caso de períodos de crise e quando lançamentos sobem muito rapidamente com histórico de vendas muito baixo (o que não é o caso, ver item 2), em média trabalham com algo entre 9 e 11 meses. Considerar ainda que temos um volume muito elevado e bem acima do histórico no caso de imóveis novos em poder de investidores para serem revendidos, imóveis retomados por bancos por falta de pagamento e que vão para leilão e imóveis usados de proprietários que PRECISAM vender;

    2) Os lançamentos de imóveis já estão em queda desde 2012, apesar disso, a desproporção entre estoque e vendas não para de piorar. Lembrando que 2012 foi o ano em que o salto na desproporção entre estoque e vendas foi recorde, mesmo quando tivemos a menor SELIC de todos os tempos (chegou a 7,25% em Outubro/2012) e apesar de termos naquela época um volume ainda bastante elevado de verba de poupança disponível para empréstimos imobiliários, a poupança ter captação líquida crescente e o governo estar forçando ao máximo os bancos públicos a concederem empréstimos imobiliários. Isto ocorreu devido a aumento recorde em distratos, queda recorde em vendas brutas, aumento recorde nos investidores que estavam recebendo os imóveis e precisavam revender, combinado com a queda nas vendas FALSAS na planta como reflexo da queda nos lançamentos. Tudo isto apenas se agravou a partir de 2015 com os efeitos da crise na economia se intensificando;

    3) Se considerarmos o que consta acima, os lançamentos deveriam estar zerados há ANOS, no entanto, de tempos em tempos estes lançamentos aumentam! Isto ocorre porque as construtoras precisam aumentar o volume de vendas FALSAS na planta, para famílias sem renda para o crédito imobiliário, com a finalidade de SIMULAR que a situação não está tão critica. Por que os lançamentos alimentam as vendas FALSAS na planta? Porque eles dão 36 meses de pagamento antes do crédito imobiliário, diluindo a entrada em suaves parcelas que cabem no bolso dos incautos que irão inflar a estatística de distratos na entrega dos imóveis. Com isto, o número de meses para vender o estoque também se reduz de forma FALSA.

    Em resumo, mais uma reportagem paga com a finalidade de DESINFORMAR.

    17+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 25 de julho de 2016 at 08:26

      os estoques “baixaram” 2.800 imóveis em um ano. isso dá 233 unidades ao mês
      mas os corvos disseram que Em maio, a venda de imóveis novos somou 1.059 unidades.. eles estão inflando os dados em 4x, o ritmo de vendas é menor que 30%.
      do real.

      12+
      • avatar
      • Alemon Fritz 25 de julho de 2016 at 08:29

        o ritmo de vendas era 10500 unidades nos primeiros meses do ano(de 2004 a 2015), agora está em 1059 ao mês, queda de 90%

        10+
        • avatar
  • gmlinux 25 de julho de 2016 at 07:18

    Estava pensando, se gostam de se apegar a qualuer dado e fazer interpretação positiva para vender, vou realizar um exercício similar para mostrar o contrário…

    Zica vírus, com o medo do zica, casais adiam o sonho de ter filhos, como consequência, a necessidade de trocar o apartamento para um maior ou mesmo o casamento, no curto prazo, redução de giro no mercado, no longo, queda de natalidade reduz demanda por imóveis, no médio, não tive nenhuma ideia, dai vou contar a lorota que devido expectativas em relação ao longo prazo o mercado cai.
    É isto, vejo a maioria desnotícias sobre retomada do mercado como este meu exemplo de argumentação “sólido”.

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 25 de julho de 2016 at 08:07

    bom dia brasil
    corretores felizes com a caixa, 3milhoes dá uma boa comissão.. kkk
    corretores passam aperto, 4000 desistiram da “profissão”, a crise começou em 2013.
    a decisao da caixa é um alívio… Dono de construtora e imobiliario
    está aliviado.. eles estão animadas pois as pessoas estão mais animadas.
    os preços estão ofertas no “mercado”

    9+
  • Cesar_DF 25 de julho de 2016 at 08:16

    O INSS possui 3,5 mil imóveis abandonados, invadidos ou ocupados de forma irregular, que consomem do contribuinte cerca de R$ 20 milhões por ano. Agora, o governo apresenta um projeto para vender esse patrimônio e arrecadar R$ 6 bilhões

    http://istoe.com.br/imobiliaria-brasil/

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 25 de julho de 2016 at 08:33

    Ana Braga vai dar dicas sobre aluguel…

    7+
  • From_The_Tower 25 de julho de 2016 at 08:45

    Bom dia.

    “TENHO UM CONTRATO DE FINANCIAMENTO PELA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, E NO CONTRATO ESTA QUE AS PARCELAS SERIAM DECRESCENTE, E NÃO E ISSO QUE ESTA ACONTECENDO MUITO PELO CONTRARIO JA SE PASSOU UM ANO E NADA DE CAIR O VALOR.

    ESTOU MUITO INSATISFEITA, POIS NÃO FOI ISSO O ACORDO, O CORRETO, NUNCA BAIXOU 5 REAL, QUERO A SOLUÇÃO DISSO COM URGÊNCIA, E TAMBÉM QUERO O ESTORNO. PROPAGANDA ENGANOSA!”

    34+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 25 de julho de 2016 at 10:28

      Tá, tudo bem, está insatisfeita, mas não precisa gritar.

      16+
      • avatar
      • avatar
  • SuperouMe 25 de julho de 2016 at 09:17

    Quem comprou comprou,,, semana que vem nas olimpiadas o preço dispara.

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 25 de julho de 2016 at 14:31

      E teremos a vila olimpica não ocupada por atletas olimpicos. Exclusividade bananense.
      Vai valorizar ainda mais….

      8+
      • avatar
  • yanborges 25 de julho de 2016 at 09:31

    Pessoal,

    Acompanho o blog há alguns meses…muito bons comentarios e materias.
    Tenho umas duvidas para quem puder ajudar, e discutirmos um pouco.
    Vamos la…

    Essa semana ouvi de um corretor aqui no Rio que o país nao tem crise, a crise está nas pessoas (haha). Fingi que nem ouvi…
    Os imoveis aqui no Rio deram uma baixada legal…ja vi 2 quartos em Botafogo, em bom estado, vaga na garagem, localizaçao razoavel por 550k…dando uns 8300 o m2. Algo inimaginavael ha alguns anos atras…e nao era o unico anuncio.
    A Caixa acaba de aumentar o percentual de financiamento, mas fato é que nao há renda hoje e confianca pra arriscar um financiamento e os preços estao caindo. Mas até quando? 2017? Tenho vontande de comprar um apartamento pra mim…e estou tranquilo hoje pq com a Selic do jeito que tá, a grana do banco rende lindamente, entao HOJE nao faz sentido. E quando os juros baixarem? Quao rapido o mercado vai mudar e parar de ter descontos e essa porra de bolha inflar outra vez?

    Vejo uma média de 20% de desconto nos valores anunciados aí facil…dificil é prever a hora que esse mar vai virar de volta pra cima. Vendo o historico da Selic…os juros altos como hoje nao duram muito tempo (http://www.bcb.gov.br/Pec/Copom/Port/taxaSelic.asp)…entao ao meu ver, posso estar errado, vamos de uma vez só termos nossos investimentos caindo e os imoveis subindo, com uma eventual baixa na taxa basica de juros.

    Alem disso, como na materia acima, temos hoje uma grande oferta e pouquissima demanda. Lançamentos pararam, entao uma hora vamos ter um equilibrio entre oferta e demanda, equilibrando os preços.
    Com a mentalidade do brasileiro, de comprar a prazo seja o que for. Basta voltar a caber no bolso e ai ja era…

    valeu!!

    9+
    • Luke Bolha 25 de julho de 2016 at 09:47

      Não vejo como a bolha inflar muito mais por causa da renda que não infla proporcionalmente, porém concordo que futuramente essa taxa de juros pode diminuir NO CURTO PRAZO, não é que o Brasil está muito bem, é que o resto do mundo está uma bagunça por isso acredito que logo logo quando o resto do mundo melhorar um pouco a euforia daqui acaba.

      10+
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 25 de julho de 2016 at 10:32

      Yanborges
      É irrelevante se os juros subirem ou descerem, a questão principal é se o preço é justo ou não.
      Para o propósito residencial, preço justo é obtido pela relação entre o valor do aluguel e o da compra.
      Para o investidor, seria a rentabilidade do investimento, comparando o valor liquido do aluguel com aplicações de baixo risco.
      Para uma empresa, é o custo de produção, onde devem ser comparados os custos de aluguel com o investimento em sede própria.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • yanborges 25 de julho de 2016 at 12:28

        Cesar_DF Nao sei não. A maioria da população nao pensa nessa relação aluguel X preço. O pensamento é “melhor pagar financiamento de algo que vai ser seu, do que jogar dinheiro fora em aluguel”. Entao acho que se o juros baixarem muito, o pais se estabilizar, e a parcela caber no bolso, voltaremos aos preços altos. Minha duvida é quanto tempo vai levar…ainda mais numa cidade como Rio, mais ainda na Zona Sul.

        5+
        • EngenheiroSP 25 de julho de 2016 at 12:50

          Yan,

          Ai que está: enquanto a bolha não estourar de fato, não há chance do Brasil estabilizar. Enquanto os preços forem irreais, a economia não se recupera e com isso, pode jogar os juros a 0% que não vai ter bolso que comporte (teremos crédito, não teremos gente com renda pra tomar esse crédito)

          Lembre-se: bolha imobiliária é causa, e não consequencia de crise econômica. Ela que empata os setores produtivos e causa euforias sem sentido do tipo “30%a.a. garantido sem risco”

          16+
          • avatar
        • Cesar_DF 25 de julho de 2016 at 13:17

          Yan
          A resposta que dei é para bolhista, se fosse para o povão eu diriam para financiar agora em 35 anos antes que aumente, afinal de contas eu preciso receber meu juros né kkkkkkk

          12+
          • avatar
      • gmlinux 25 de julho de 2016 at 17:28

        Quando a pessoa pensa em queda de juros deve estar pensando na parcela x aluguel, existe um ponto em que esta relação gera uma percepção de que vale a pena pagar parcela, isto vai de cada um, eu vou esperar juros japonese…

        1+
    • Rampion 25 de julho de 2016 at 11:44

      yanborges,
      em partes vou ter de concordar com a fala do corretor “o país nao tem crise, a crise está nas pessoas”.Realmente, a crise está nas pessoas que estão desempregadas, com seus salários reduzidos devido aos aumentos constantes das coisas, com seus salários defasados com os reajustes abaixo da inflação REAL, pois, O PAÍS NÃO ESTÁ EM CRISE mesmo. Se estivesse não teria tanto aumentos sendo dados para determinados setores do país e aumentos ao invés de contenção ou redução de gastos como foi dito. Estamos vivendo uma mentira, onde dizem que as coisas estão melhorando e omitindo muito roubalheira que ainda corre por baixo dos panos. Esse governo que está aí não será solução nenhuma, muito pelo contrário. E o rufar da panelas, quando teremos novamente?

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 25 de julho de 2016 at 10:24

    Cerca de 3 anos atrás, um parente meu resolveu comprar um apartamento na planta. Fez um pouco de contas e achou que aguentaria as parcelas mensais e semestrais com suas aplicações mais o salário. E foi em frente. Sempre me ligava, todo animado com a valorização do imóvel.

    Confesso que ficava um pouco confuso porque, no começo, ele pretendia usar aquele imóvel para moradia, mas, à medida que o preço foi aumentando, a estratégia mudou. A partir de então, ele iria vendê-lo quando ficasse pronto. Depois de dois anos pagando, infelizmente aconteceu.

    Chegou uma parcela semestral que ele não conseguia pagar e a incorporadora começou a ameaçá-lo com multas e encargos. A animação sumiu, porque não havia ninguém interessado em comprar o imóvel pelo preço que ele precisava. Meu amigo tornou-se, então, um vendedor motivado, muito propenso a dar descontos para uma venda.

    E esse não é um caso isolado.

    http://valoresdosimoveis.com.br/bons-precos-em-imoveis/

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 25 de julho de 2016 at 11:41

      Cezar

      Faltou colocar. CVR, este é um é dos bons.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • CarlosL 25 de julho de 2016 at 12:19

        Não é CVR, é um pedaço de um texto que tem algumas contradições

        9+
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 25 de julho de 2016 at 11:41

    São Paulo – Você pode economizar muitos milhares de reais se juntar um valor de entrada maior para financiar seu imóvel. Antes de embarcar em um financiamento deste tipo, é preciso estar ciente do alto custo dos juros na sua vida.

    Ao financiar um imóvel popular de 200 mil reais em 25 anos, por exemplo, a diferença entre dar uma entrada de 10% ou de 50% custa 148 mil reais. A mesma comparação aplicada a um imóvel de 750 mil reais gera uma economia de 398 mil reais.

    Quanto maior o valor da entrada, é claro, mais dinheiro você deixa de pagar com os juros do financiamento.

    “Fazer esse esforço prévio é economizar muito dinheiro. Além de pagar menos juros, você pode conseguir taxas de financiamento mais baixas”, orienta Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

    A pedido de EXAME.com, a economista realizou simulação a seguir, que mostra quanto custa, no total, financiar em 25 anos imóveis de 200 mil reais e de 750 mil reais, dando entradas diferentes: 10%, 30% e 50%.

    http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/como-pagar-r-100-mil-a-menos-no-financiamento-do-imovel

    5+
    • avatar
    • LZ 25 de julho de 2016 at 12:55

      Financiamento pelo SAC
      Valor financiado Valor da parcela inicial Valor da parcela final Total pago no financiamento (com juros e entrada)
      R$ 180.000,00 R$ 2.186,00 R$ 605,00 R$ 438.671,00
      R$ 140.000,00 R$ 1.700,00 R$ 471,00 R$ 385.633,00
      R$ 100.000,00 R$ 1.214,00 R$ 336,00 R$ 332.595,00

      Sério que tem gente que gosta de pagar o DOBRO ou mais só de JUROS !!!!
      Bananes precisa ser estudado pela NASA !!

      Com 100K investidos ai dando 14% ao ano dá para pagar o Aluguel facilmente desse AP de 200K
      E ainda nem precisar botar a mão no Bolso e continuar economizando 1214 reais por mês.
      Mesmo com inflação no período em 120 meses ele tem praticamente a grana pra comprar o AP á vista e com desconto e melhores oportunidades, mudar quando quiser etc.
      Basicamente economiza 15 anos da vida pagando e cerca de 100Mil reais pra mais no bolso !

      PQP HueBR eh muito burro mesmo, na moral.

      11+
      • avatar
      • Rampion 25 de julho de 2016 at 13:24

        Todo 666 que se preze é vacinado contra o raciocínio lógico. Não é a toa que a IURD viu demanda para abrir o Templo da exploração, é muito 666 por m². Rola boatos que mesmo assim o tal templo não está comportando a demanda de 666 e terão de aumentar em 3 vezes o tamanho do próximo. Esse é apenas um exemplo de como o povo curte ser explorado. kkkkk

        11+
        • avatar
        • avatar
        • Cajuzinha 25 de julho de 2016 at 15:04

          E o pior, provavelmente este cálculo não inclui a TR.

          2+
      • SuperouMe 25 de julho de 2016 at 13:58

        Pagar o dobro ou mais , nao nescessariamente é ser burro, depende do prazo.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • LZ 25 de julho de 2016 at 14:07

          Estou falando deste caso em específico.
          Ter 100 na mão + custo de oportunidade
          Ou pagar o dobro por 25 anos.

          4+
        • Rampion 25 de julho de 2016 at 14:26

          Se não for burrice o que é então? Oportunidade?

          5+
          • SuperouMe 25 de julho de 2016 at 15:39

            Oi Rampion, veja bem .. 100.000,00 em 25 anos, se vc pagar o dobro 200.000,00 isto significa que vc pegou 100 mil a um juros menor que 3% ao ano, isto é muito bom.

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
            • LZ 25 de julho de 2016 at 17:18

              Juros não são fixados meu amigo.
              Tem TR no meio também e a parcela que deveria ser decrescente nunca cai.
              No fim você fica pagando só amortização e não paga a dívida.
              Banco não é burro de emprestar para você a 3% ao ano

              4+
              • avatar
              • avatar
            • Fernando 25 de julho de 2016 at 18:23

              Concordo 100%. Qualquer empréstimo abaixo da inflação é um bom negócio, desde que o sujeito tenha tranquilidade para pagar. Ora, o SuperouMe pressupõe que o imóvel vai valer 100 mil daqui a 25 anos… veja bem, essa não é uma expectativa realista. Daqui 25 anos, talvez 100 mil não dê nem pra comprar um carro usado.
              Com relação à TR que o colega abaixo mencionou, por enquanto, não está comprometendo a amortização. Mesmo que comprometa, a inflação corrói a dívida, certo? O que vale pra um lado, vale pra outro.
              Com relação ao banco ser esperto ou não, devemos observar primeiramente qual é a fonte do financiamento. Esse tipo de financiamento possui recursos oriundos do FGTS, que remunera mal o “aplicador”. Assim, quem ganha é o banco e quem toma o empréstimo. Quem perde é o trabalhador que possui dinheiro no FGTS para sustentar esse mecanismo. O mesmo se pode dizer de quem aplica na poupança.

              5+
              • Fernando 25 de julho de 2016 at 18:27

                Corrigindo, o LZ pressupõe…

                0
            • Rampion 26 de julho de 2016 at 09:10

              SuperouMe,
              Fico pensando no seguinte, os juros não são necessariamente fixados variam de acordo com TR e outras entrelinhas, então o financiamento de 100k não necessariamente significa o dobro em 25 anos. Quase nunca. Estamos vendo atualmente que as parcelas decrescentes não são regra né? E que a depreciação do bem durante os anos de financiamento e as oportunidades reais de encontrar algo que se possa quitar a vista com o valor que seria de entrada somados as economias e juros do dinheiro se estiver aplicado isso sim é OPORTUNIDADE que resultaria em menos de 10 anos para a concretização na compra de algo a vista sem o pagamento dos juros do banco. Vejo que o maior erro nas compras não é apenas o financiamento, mas, sim a ANSIEDADE do comprador em se enfiar em décadas de estresse e noites mal dormidas preocupado se amanhã terá emprego e consequentemente dinheiro para pagar as prestações do financiamento. Financiamento compromete muita coisa, saúde física e mental e também o relacionamento com a família. Sem contar que 25 anos é muito tempo para jurar “fidelidade” a vizinhos e vizinhança ainda mais nos dias de hoje onde a falta de educação e folga são igual formigas.

              3+
              • avatar
              • SuperouMe 26 de julho de 2016 at 15:00

                Eu comentei e reafirmo, que depende do prazo, com TR ou sem TR o dobro sempre é o dobro, meu comentario é em cima da citação que falava “quem pega financiamento pra pagar o dobro é burro”, então volto a reafirmar, se o prazo for longo suficiente para o juros ficar abaixo da inflação, é muito inteligente financiar.

                2+
                • avatar
      • gmlinux 25 de julho de 2016 at 17:34

        a NASA esta a procura de vida inteligente fora de nosso planeta, não vai querer estudar ameba no hemisfério sul…

        3+
        • avatar
  • CarlosL 25 de julho de 2016 at 11:49

    “http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/
    Vídeo do financ da Caixa
    Engraçado é a jornalista no final da reportagem dizer que os preços estão começando a voltar para a realidade….. Quer dizer então que antes estava tudo surreal ??? Jurava que estava tudo normal e ia subir ainda mais

    14+
    • avatar
    • avatar
  • Loucodf 25 de julho de 2016 at 14:09

    É TÓPICO.

    Crise faz 5 mil corretores mudarem de carreira no DF em 5 anos, diz Secovi
    “Crédito caro, inflação, juros altos e desemprego explicam desaceleração. Há 5 anos, havia 15 mil corretores ativos; hoje são 10 mil, diz empresário.”

    http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2016/07/crise-faz-5-mil-corretores-mudarem-de-carreira-no-df-em-5-anos-diz-secovi.html

    10+
    • avatar
    • LZ 25 de julho de 2016 at 14:10

      Tem eh bastante ainda.
      Com ferramentas melhores de busca de compra, venda e aluguel é para estes caras sumirem do mercado.

      4+
    • Loucodf 25 de julho de 2016 at 14:12

      ““Vai movimentar toda a cadeia da construção civil e retomar o volume de construções, que ficou limitado pela questão do crédito. Essa medida vai fazer muito bem para o mercado imobiliário e principalmente para quem quer comprar um imóvel.”

      “ta serto”

      4+
    • gmlinux 25 de julho de 2016 at 17:38

      por outro lado vai reduzir o custo da mão de obra na constrção civil… mais braços para bater uma laje

      2+
  • Lord of All 25 de julho de 2016 at 14:14

    “Oferta de imóveis está garantida para os próximos 14 meses, mas preços devem subir”

    Sério?

    Fazendo um raciocínio cartesiano tosco:
    Se estoque alto significa elevação de preço, logo, estoque baixo significa redução de preço. Se as construtoras estão vendendo mais, portanto os estoques estão diminuindo e, portanto os preços estão reduzindo proporcionalmente ao coeficiente de majoração do preços.

    É bem simples de entender.

    É como observar os espelhos opostos que opõem ao se espelhar.

    4+
    • avatar
    • Alemon Fritz 25 de julho de 2016 at 15:16

      os corvos estão tentando segurar a queda no grito, ainda está sobrando imóvel pra alugar (galera não vende pensando que vale muito, põe aluguel lá em cima).. a colega de trabalho aqui disse que na quadra dela 2 casas estão pra alugar, até está surpresa (kkk) faz tempo.
      quero ver na hora de entregar os imóveis de 2013…
      se subir vai ser por no máximo 2 anos e depois despenca mais (ver portugal)

      7+
      • avatar
  • Cajuzinha 25 de julho de 2016 at 15:03

    25/07/2016 14h43 – Atualizado em 25/07/2016 14h49
    Inadimplência das empresas sobe 12% em junho, dizem SPC e CNDL
    Instituições destacam que o indicador vem crescendo com menos força.
    Setor que inclui bancos lidera a participação no total de dívidas em atraso.

    4+
    • avatar
  • Alemon Fritz 25 de julho de 2016 at 15:35

    não tá facil… kk
    Publicitário grava paródia de clipe da Sia para vender imóvel no DF
    http://www.metropoles.com/distrito-federal/publicitario-grava-parodia-de-clipe-da-sia-para-vender-imovel-no-df

    5+
    • avatar
    • Luladranus 25 de julho de 2016 at 18:06

      KKKKKKKKKKKK
      Criatividade nota mil….
      agora é só baixar beeeemmmmm o preço que vende.

      4+
      • avatar
    • Labar 25 de julho de 2016 at 19:41

      Eu postei semana passada e na reportagem ele falava que já tava quase vendido. Sei não. Ele mesmo fala as visitas aumentaram, mas quem vai ver nem pergunta quantas vagas, se é nascente, tá mais interessado em ver o imóvel “famoso”… rsrsrs
      O tempo vai dizer se a estratégia funcionou mesmo ou se só serviu pra atrair curiosos e gastar o tempo mostrando apto

      4+
      • avatar
  • Alemon Fritz 25 de julho de 2016 at 15:38

    kkk assistam

    2+
  • Observador 25 de julho de 2016 at 15:58

    Show!!!!kkkkkk
    Alguém ligou para ver o preço?

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 25 de julho de 2016 at 16:00

    BOSS, desculpe, mas não poderia deixar passar:

    “Pensando na economia de água, advogado campinense cria ‘Eco Xixi’”

    Para o produto que se assemelha a um mini mictório acoplado a uma mangueira, o inventor denominou de ‘Eco Xixi’.
    A outra extremidade da mangueira é colocada no ralo do chuveiro e toda vez que alguém precisar, a urina é descartada direto no esgoto.
    O produto já está sendo vendido em lojas e supermercados de Campina Grande e, segundo Rodrigo Tejo, já está garantindo uma economia de 30% na conta de água.
    O kit acompanha um borrifador para ser colocado algum produto de limpeza e higienizar o equipamento.
    – O Eco Xixi foi desenvolvido para evitar o uso da descarga. Em média uma pessoa urina pelo menos cinco vezes ao dia, considerando que cada descarga joga nove litros de água tratada, com o objetivo de eliminar apenas 200 ml de urina, então jogamos 45 litros por dia e por pessoa. Com o Eco Xixi esse desperdício é evitado – explicou o inventor.”

    http://paraibaonline.net.br/pensando-na-economia-de-agua-advogado-campinense-cria-eco-xixi/

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 25 de julho de 2016 at 16:09

      Vai respingar, não rola.

      5+
      • avatar
    • Observador 25 de julho de 2016 at 16:29

      As destrutoras possivelmente vão reduzir mais 0,5 m2 do banheiro das gaiolas e instalar algo parecido.

      Número 2 somente na suíte!

      9+
      • avatar
      • avatar
  • Fernando 25 de julho de 2016 at 18:31

    Não sei, estou achando bem esquisito os números da reportagem. Estoque para 14 meses onde? Tem estoque é pra 20 anos brincando, com o ritmo de vendas atual. Tem imóvel que pela localização jamais será vendido.
    Se o estoque é para 14 meses somente, então está tudo é ótimo! Estaria melhor que venda de carro novo…
    Fala sério…

    6+
  • Ilusionista 25 de julho de 2016 at 20:12

    só se fala nisto….. 3 milhões de crédito, todo mundo animado….kkkk

    veja a matéria no Bom dia Brasil ……

    http://globoplay.globo.com/v/5186633/

    3+
  • bolha real 25 de julho de 2016 at 20:20

    CVR

    “Não veremos oportunidades no mercado imobiliário daqui pra frente”, diz assessor de investimentos
    Para Claudio de Lucca, preços passarão por uma acomodação nos próximos tempos.

    SÃO PAULO – O mercado imobiliário passou por um grande boom no Brasil há poucos anos. Essas altas sequenciais, no entanto, acabaram e o momento atual é outro: de quedas nos preços nas principais capitais brasileiras e vacância em alta. Contudo, para Claudio de Lucca, assessor de investimentos da Valor a Mais Investimentos, “não veremos grandes oportunidades no mercado imobiliário daqui pra frente”.
    Claudio explica que não acredita que os preços seguirão caindo com a mesma força do momento atual e devemos ver um momento de acomodação de preços. “Existe um limite de até que ponto os preços podem cair, isso acontece por conta dos custos envolvidos na construção”, comenta.

    Para o assessor de investimentos, as pessoas associam de maneira incorreta os imóveis como sendo o melhor investimento ou a aplicação mais segura que se pode fazer. “O imóvel pode ter uma valorização ou desvalorização em relação ao que acontece na região que ele está localizado, por exemplo”, aponta.

    Além disso, Claudio explica que quem compra imóveis para alugar pode passar por problemas de vacância ou inadimplência, por exemplo, o que faz com que não seja um investimento que trará uma renda garantida ao investidor necessariamente. Adicionalmente, o investidor ainda precisa ficar atento para eventuais surpresas na compra, como problemas jurídicos ou na estrutura da construção e que podem trazer muitas dores de cabeça.
    Claudio comenta que uma alternativa interessante para o investidor são os fundos imobiliários. Esses fundos contam com alta liquidez e, além disso, seus rendimentos são isentos da cobrança de imposto de renda, diferentemente dos alugueis gerados por um imóvel e pagos diretamente ao proprietário. “Além disso, ainda existem vários outros investimentos na renda fixa mais atrativos no atual patamar de juros altos”, completa o assessor.

    7+
    • avatar
  • Cajuzinha 25 de julho de 2016 at 20:54

    “a Caixa também vai oferecer crédito para empresas que estão com nível de execução das obras abaixo de 80%, desde que a construtora comprove que a soma de 20% das obras comercializadas cubra o custo total do empreendimento. O banco também vai financiar empresas que já concluíram a obra e que estão em busca de crédito para os compradores das unidades.”

    http://m.oglobo.globo.com/economia/caixa-libera-16-bilhoes-para-financiamento-habitacional-19783087

    4+
  • yanborges 26 de julho de 2016 at 08:54

    Na pagina principal do Globo.com

    “SE DEMANDA CRESCER, PODE FALTAR IMÓVEL EM 2017”
    http://oglobo.globo.com/economia/numero-de-novos-imoveis-cresce-247-o-de-lancamentos-ate-72-19784138

    1+