Você ainda acredita no FGTS Pró-Cotista? – Resimob

Você pode gostar...

Comments
  • SampaBoy 11 de julho de 2016 at 21:06

    fiz um resumo do texto : “…esta acabando o dinheiro…”.

    34+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 12 de julho de 2016 at 12:36

      com a devida venia:

      – dinheiro já acabou,
      – está acabando a maquiagem

      31+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • wade 12 de julho de 2016 at 22:41

      Não tem problema, a gente empresta.

      8+
  • Ribs 11 de julho de 2016 at 21:40

    A solução é sempre dar mais e mais dinheiro pro povo gastar e não pagar?

    20+
    • avatar
    • avatar
    • wing 12 de julho de 2016 at 00:31

      Tem uma solução tao mais simples: Abaixar o preco.

      17+
      • avatar
    • Danibolhista 12 de julho de 2016 at 08:04

      “cim”

      7+
  • Alemon Fritz 11 de julho de 2016 at 22:23

    De acordo com dados da Caixa Econômica Federal, entre 2001 e 2015, o FGTS aplicou R$ 300,8 bilhões, somando as áreas de habitação, saneamento e infraestrutura urbana. Em novembro de 2015 (últimos dados divulgados), o Fundo tinha uma disponibilidade de R$ 150,4 bilhões (montante aplicado e liberado, de acordo com a execução do orçamento). Além disso, há uma reserva de liquidez de R$ 38,488 bilhões (valor reservado para pagamento de saques). O saldo total das contas individuais dos trabalhadores é de R$ 337,4 bilhões. Esses recursos estão emprestados, mas são garantidos aos cotistas. (ai que mora o perigo)

    http://extra.globo.com/noticias/economia/subsidios-do-fgts-tem-salto-de-492-apos-2009-18818568.html

    8+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 12 de julho de 2016 at 07:38

      Cajuzinha 11 de julho de 2016 at 19:47
      Ou seja, …

      ” Obviamente, é um crescimento voltado para um credito de qualidade, até considerando que, nos últimos tempos, nós tivemos um aumento no nível de inadimplência”, disse Caffarelli, em entrevista ao Portal Planalto. O executivo mencionou que a concessão de crédito será feita com “responsabilidade”, sobretudo para evitar que as pessoas e empresas não consigam honrar com seus compromissos.”

      http://www2.planalto.gov.br/presidente-em-exercicio/noticias/2016/07/presidente-do-bb-fala-em-ampliar-credito-com-201cresponsabilidade201d

      6+
      • avatar
      • joselito 12 de julho de 2016 at 08:38

        A contrario sensu, até hoje foi disponibilizado crédito de forma irresponsável, então??

        hmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

        11+
  • rogerio 11 de julho de 2016 at 23:25

    Tenho que postar uma coisa que percebi na ultima semana aqui em porto alegre… (talvez eu seja meio lerdo).

    Preço de imóveis usados pelo mesmo preço dos imóveis novos…em lançamento, sendo que a estrutura dos novos tem piscina, sala de musculaçao e outras gourmetizaçoes….além de ser maior.

    Ok eu sei que sou lerdo….ao menos admito!

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • wing 12 de julho de 2016 at 00:10

      Isso mesmo, esqueceram que o imovel deprecia. Não sei q mágica é essa.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • wing 12 de julho de 2016 at 00:30

      A coisa ficou tão louca, que perderam a noção do preço.
      Estamos reféns dessas avaliações ( claro q é só não comprar ) mas até a coisa voltar precisa terr um tombo feio.

      10+
    • Cesar_DF 12 de julho de 2016 at 07:46

      Loucura não é alguém tentar vender um apartamento por 500X aluguéis.
      Loucura é alguém COMPRAR por este valor.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Danibolhista 12 de julho de 2016 at 08:21

      Rogério,
      Também recebi umas coisas bizarras por e-mail. Eles diminuíram o tamanho do apertamento dando a impressão que o preço congelou. Antes era 160 mil em 50m e agora 159 mil é de 40 metros quadrados. Eles diminuem o tamanho da casa de pombo mas não tiram a área de lazer. Toda vez que sua família for te visitar você vai ter que alugar o salão (que é pago)?
      Esse povo não faz pesquisa de mercado não? uma das reclamações fáceis de detectar é o tamanho do apê, o pessoal já reclamava do tamanho daqueles de 50m daí eles resolvem fazer menor e mais caro?

      15+
      • Marcio 12 de julho de 2016 at 08:56

        40 metros quadrados nem deveria ser considerado moradia em um país com terra sobrando.
        Falando em tamanho, olhem esse apto de 352 m2 de área total.
        Antes da crise, pediam 1 milho grande.
        Agora, 550 mil:

        http://www.imobiliariarigon.com.br/imoveis/exibir/191/

        E imóvel não diminui de preço, é só um descontinho…

        12+
        • avatar
      • rogerio 12 de julho de 2016 at 11:01

        No caso os imóveis novos são os que custavam mais de 1 milhão, com 100 metros quadrados. E agora estão anunciados por 490 mil. Os imóveis velhos são de 80 metros quadrados.

        Te confesso que fiquei bem tentando…. por que os aptos são daqueles de novela da globo…

        5+
    • fanfarraum 12 de julho de 2016 at 09:08

      Sou de Porto Alegre e tenho acompanhado vários apartamentos de 100-120m² em bons bairros (Rio Branco, Santa Cecilia, Moinhos, Independência) com preço anunciado ntre 3,5k e 4,5k. Os lançamentos que vejo são tudo apartamentos menores com todas as xoxotecas que não me interessam e mais caros.

      6+
      • avatar
      • fanfarraum 12 de julho de 2016 at 09:33

        Ah, mas vejo também imóveis antigos que o pessoal tenta vender mais caro que imóveis novos e bem localizdos.
        Recentemente visitei um apartamento no centro TODO detonado. Era bem grande, uns 160m² mas a senhora queria 1 milhão antes… Caiu rapidinho pra 650 mil e acho que não vende ainda.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • wing 12 de julho de 2016 at 10:06

        Partiu porto alegre…
        Em sp bairros bons nao é por menos de 8k.
        Esses dias perguntei um novo na rua da gloria, liberdade ( não é bairro nobre, pelo contrario) …10k o m2…faz por 8,5k..

        4+
        • fanfarraum 12 de julho de 2016 at 10:16

          Mas aqui em Porto Alegre ainda tem seus absurdos… Muito apartamento de milhão pra cima e vários ainda pra lançar ou recém lançados.
          O estranho é que eu conheço no máximo 5 pessoas que tem condições de comprar um apartamento desses (de milho grande).

          Devo ser muito pobre.

          Aqui tem um mapa do FingeZap com os preços anunciados de 2014:
          http://www.clicrbs.com.br/sites/swf/zh_mapa_bairros_preco_metro/mapabairros.jpg

          Chutando, diria que o preço de venda hoje deve estar em torno de 25-35% de desconto disso ai.

          4+
          • wing 12 de julho de 2016 at 10:33

            Vc conhece 5…e eu nao conheço ninguem que consegue ou q compraria mesmo q tivesse…

            E são tipos de imoveis que mais tem por ai como lançamento, pronto e encalhado.

            7+
            • avatar
        • claudio 12 de julho de 2016 at 18:56

          liberdade 8,5×50=425k, ae da para achar até em higienopolis… desculpe comentar, mas é escolher….

          3+
          • claudio 12 de julho de 2016 at 18:59

            digo isso de sao paulo, eles estao fazendo que nem a barra de chocolate, diminuindo as gramas de 200g para 140g e mantendo o preço quando nao aumentando !

            6+
          • wing 12 de julho de 2016 at 22:14

            Perguntei por curiosidade lá, e achei um absurdo esse preço pelo bairro…
            Era algo de 71m2 …dava 600k mais ou menos…mas tem louco pra tudo.

            1+
    • Rampion 12 de julho de 2016 at 09:13

      Isso é fichinha…já vi apês de Cohab, Cingapura, CDHU sendo vendidos por preços de apartamentos novos em locais bem melhores localizados. Sem contar que os apês Cohab/CDHU/Cingapura são compras através de “contrato de gaveta” já que a benfeitoria na teoria não pode ser vendida antes de quitada pelo contemplado. É isso aí, ninguém dá valor a nada ganhado e quer tirar vantagem vendendo mais caro do que pagou. Mas, voltando ao preços de imóveis usados iguais a novos acho que deve ser por justamente não ter essas “gourmetizações” que encarecem o condomínio. kkkkk

      10+
      • avatar
    • tmarabo 12 de julho de 2016 at 13:37

      este sábado eu li a zero hora enquanto esperava pra cortar o cabelo e me pareceu que o preço dos imóveis em poa caiu já uns 20% nominal.

      5+
  • Mr.Brightside 12 de julho de 2016 at 00:10

    Belo texto Resimob, você é praticamente quase o único especialista em Mercado imobiliário que diz a verdade.
    Pessoal!!! Eu não sei como vão vender imóvel no Brasil.

    Antes quem nunca teve 10 mil temers na mão, conseguia financiar algo com imóvel, comprovava renda, e pronto, 20,25,30,35 anos a pagar prestações que cabiam no bolso. Teve ainda MCMV e como consequência aumentou o m² das residências .

    Hoje m² é muito caro para a renda do trabalhador brasileiro, que em média ganha o piso salarial de sua ocupação laboral, mesmo tendo grande experiencia sendo o know-how da área de atuação. é raro a media salarial passar de seu piso salarial.
    E ainda o Brasil não expectativa alguma de melhoria, comércio e industrias morrendo, aumento de inadimplência da população, desemprego em alta. crise politica, impostos altos, juros altos, inflação passando de 10% ao ano e subindo.

    A única forma de entrar alguém numa stand de vendas hoje. Creio eu que as construtoras devam é criar um ginásio pokemon GO, para pegar uma insignia ou um pokemon raro nestes lugares, pelo menos entrará gente nas stands
    E os idiotas que quiserem comprar tijolos em alta fiquem a vontade para o festim dos corvos ao estilo de George R.R Martin o autor da Crônicas De Gelo e Fogo.

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 12 de julho de 2016 at 07:35

    Sobre o tópico:

    O FGTS pro-cotista foi um tapa-buraco para a sangria da poupança. Em 2015, com a captação líquida da poupança ficando negativa em R$ 50 bilhões, resolveram amplificar a verba do FGTS pro-cotista em 10 vezes em relação ao que era liberado em anos anteriores, mesmo assim, não chegou a cobrir nem 10% do rombo da poupança. Em 2016, como a sangria da poupança atingiu R$ 34 bilhões só no primeiro semestre, decidiram aumentar de novo a verba do pro-cotista, o que no máximo será o suficiente para cobrir entre 10% e 15% do rombo da poupança em 2016.

    Todos preferem o pro-cotista porque os juros dele nos empréstimos imobiliários são menores do que os dois empréstimos com verba da poupança, logo o pro-cotista acaba rapidamente.

    Ocorre que o governo está sem espaço para ampliar o pro-cotista, porque o FGTS também está com captação líquida negativa desde abril e tende a continuar assim por um bom tempo graças ao aumento no desemprego, que deve durar até o final de 2017.

    Consequências do que consta acima, quando combinado com a crise na economia e preços de imóveis completamente fora da realidade de renda das famílias, todos eles gerados pela bolha imobiliária?

    O volume de distratos continuará crescendo, as vendas novas continuarão caindo, a desproporção entre estoque e vendas continuará subindo, assim como a quantidade de proprietários de imóveis que PRECISAM vender seus imóveis, os bancos que tem estoques cada vez maiores de imóveis retomados, ficarão com cada vez menos liquidez, tudo isso junto e muito mais, forçando a redução de preços.

    Repito: não é uma questão de”querer é poder”, estamos falando de NECESSIDADE…

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 12 de julho de 2016 at 12:39

      o jogo é o mesmo de sempre
      maquiar a situação e empurrar a batata quente pro próximo governo

      as eleições são quando? outubro de 2017?
      é o que vai durar o que sobrou da maquiagem

      9+
      • avatar
  • Felipe 12 de julho de 2016 at 07:36

    Cement index
    As vendas internas de cimento seguem em queda. Em junho, foram vendidas 4,7 milhões de toneladas, ou 14,7% menos do que no mesmo mês do ano passado. As maiores baixas foram na região centro-oeste (19%) e sudeste (17%), segundo o sindicato das empresas do setor.

    10+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 12 de julho de 2016 at 08:28

    pedalando as pedaladas
    Os R$ 21,7 bilhões serão divididos em duas linhas de investimento. A maior parte, R$ 11,7 bilhões, será investida em linhas tradicionais de financiamento habitacional, sendo R$ 8,2 bilhões na chamada Pró-cotista, que concede financiamento de residências exclusivamente para trabalhadores que têm conta vinculada ao FGTS.
    A outra parte – R$ 10 bilhões –, o FGTS investirá em Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI).
    No Pró-cotista, são R$ 4 bilhões; no CRI, R$ 3,6 bilhões, o que totaliza R$ 7,6
    bilhões de destinação minima. (já foi)
    Pedaladas
    Esse .. valor adicionado ao orçamento do FGTS para 2016 é muito próximo dos R$ 20 bilhões que o Tesouro Nacional pagou ao fundo, em dezembro do ano passado, relacionados às chamadas “pedaladas fiscais” – atrasos de pagamentos do Tesouro Nacional a bancos públicos e ao FGTS.
    Isso melhora a capacidade do fundo de investir, mas não aumenta o patrimônio em R$ 20 bilhões porque eles já estavam considerados”, disse.
    http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/02/fgts-aumenta-orcamento-em-r-217-bi-para-ampliar-credito-imobiliario.html

    3+
  • job 12 de julho de 2016 at 08:29

    CVR1: colega de trabalho alugava um ap de 3 quartos grande, em boa localização, perto do trabalho, gastava uns R$1300 de aluguel, R$500 de condomínio e R$100 de IPTU. 2 meses atrás teve a brilhante idéia de comprar um ap no mesmo prédio, só pra chamar de “seu”, agora gasta R$3000 de financiamento, mais R$500 de condomínio e R$100 de IPTU, compromete 60% de sua renda líquida no mês e está parcelando compras de R$100 em 10 meses.

    55+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 12 de julho de 2016 at 08:37

      otimo 🙂

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Rampion 12 de julho de 2016 at 09:24

      Esse é “ixperto”. Se for formado me diz em qual instituição que quero passar longe.kkkk

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Thiaguinho 12 de julho de 2016 at 14:21

        Instituição de formação não tem a ver com essas cagadas. 666 é treinado do berço.

        24+
        • avatar
      • job 12 de julho de 2016 at 15:22

        No meu ver não tem a ver com educação (não a financeira pelo menos). Pra mim essa história de comprar imóvel, quem compra terra não erra, essa ânsia por ter algo no seu nome e esse tipo de bobagem, é uma das maiores lavagens cerebrais já feitas pela humanidade. Independe de raça, nível intelectual, crença, nacionalidade, naturalidade e diversas outras coisas mais.
        É pura e simples lavagem cerebral. Te fizeram acreditar nisso desde criança, com seus pais te educando a pensar assim desde o berço. Como o cidadão não vai virar um 666? Eu tenho um pouco de vergonha de dizer isso, mas deixei de ser 666 faz apenas 8 meses.

        23+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • job 12 de julho de 2016 at 15:26

          “Quem compra terra não erra”. Já vi muita gente falar isso: ignorante, intelectual, preto, branco, amarelo, brasileiro, gringo, católico, protestante, ateu, desempregado, funcionário público, empresário, policial federal, homem, mulher. Só falta eu ver um alienígena pra completar a lista.

          26+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Danibolhista 12 de julho de 2016 at 17:04

          Não se envergonhe, antes tarde do que nunca.

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Money_Addicted 13 de julho de 2016 at 09:06

          sera q isso nao seria algum resquicio dos nossos ancestrais, falando serio, porque na epoca das cavernas, obviamente o Homem precisava de um abrigo imagino que naquela epoca sem duvida era super importante. Esses instintos permanecem por muito tempo.

          Sendo assim estamos a frente da cadeia evolutiva pois ja perdemos esse resquicio da necessidade da uma “caverna” propria

          [ ]s

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Lucas 12 de julho de 2016 at 14:39

      pmj

      7+
    • BolhistaBR 13 de julho de 2016 at 17:25

      pergunte pra ele e ele dirá: “pelo menos estou pagando o que é meu!”

      2+
      • avatar
  • Davy Jones 12 de julho de 2016 at 08:32
  • job 12 de julho de 2016 at 08:47

    CVR2 (“Land Lover”): amigo que trabalha em supermercado grande, tem uma renda bem mediana, vive mais apertado que alpargata de gordo, aluga uma casa no centro, boa localização mas pouca segurança, gasta uns R$1200 no total (tb não acreditei). Vive uma vida bem humilde, mais por falta de grana mesmo (compra óleo de cozinha em lote pra economizar 20 centavos por unidade). Financiou um ap numa cidadezinha a 35km do centro, e a colocou pra alugar, ele me diz que o ap “vai se pagando”. Me disse que é assim que funciona a vida (de 666), aos poucos vai se adquirindo terras e imóveis pra se construir o patrimônio (enqto isso vive na merda).
    Contou que recebeu de herança um terço de um terreno no interior do RS, avaliado em R$1.000.000. Ele e sua irmã querem vender, mas seu tio se recusa (já ouvi tanto esse tipo de coisa que já imagino o porque, ele deve ser “Land Lover”). Não entendo, o tio acha que o terreno vai estar valendo 80 milhões de reais daqui 10 anos? Se isso se concretizar qto vão estar pedindo nos produtos básicos? O meu amigo tem uns 30 anos, o seu tio deve ter perto dos 60, que raios ele quer fazer esperando pra vender essa terra, vai deixar pra aproveitar a vida qdo tiver 80?
    No final das contas eu concluo com esse caso que tem gente que prefere ter um pedaço de terra pra poder dizer que tem um terreno avaliado em 1 milhão do que de fato ter esse um milhão de reais na mão e curtir a vida.
    É o amor incondicional por terras que transcende a razão, conhecido como “Land Lover”…

    37+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • joselito 12 de julho de 2016 at 08:51

      O tio eu entendo, afinal, não se enterra corpo em cofre de banco, ou em certificados CETIP por exemplo, rsrsrsrssr.
      Pega o terço do terreno ai e sobe tijolos, em forma de mausoléu e pronto.
      Bem racional o tio ai oh. rsrsrsrsr

      8+
      • avatar
    • EngenheiroSP 12 de julho de 2016 at 09:13

      Truca: vende a terça parte pro tio por 333k ou desmembra o terreno

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Thiaguinho 12 de julho de 2016 at 14:24

        Acho que desmembrar é o ideal. Não sei se é fácil, mas deve ser possível.

        7+
        • avatar
    • Cesar_DF 12 de julho de 2016 at 09:49

      Existem casos de real valorização do terreno, quando aumenta a infraestrutura do bairro e mais pessoas desejam se mudar para ele, mas na média, a tendência para os próximos 10 anos é da desvalorização dos terrenos.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Rampion 12 de julho de 2016 at 09:21

    Aposto que quando as inadimplências dos financiamentos do MCMV começarem a subir exponencialmente a Caixa irá estancar a sangria oferecendo graúdos descontos para quem quitar a vista e depois irá perdoar a divida dos caloteiros. Não sei se o pessoal aqui sabe, mas, até os anos 80 quem financiava imóveis em determinado momento tinha seu restante de divida quitado pelo governo. Não sei detalhes, mas, é provável adotarem isso para estancar a sangria do mercado imobiliário e não ocorreu uma desvalorização muito acentuada. Não difere muito da queima de produtos agrícolas para forçar o aumento dos preços quando a colheita é alta e joga os valores de venda lá embaixo.

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Ilusionista 12 de julho de 2016 at 10:11

      se a TR permanecer neste patamar ou aumentar pelos próximos trinta anos, a inadimplência dispara, estrago na economia será grande…

      6+
    • tmarabo 12 de julho de 2016 at 13:48

      Isso foi feito em 1998 a 2000: a CEF aceitou um valor simbólico para dar quitação em dívidas que ja estavam em valor maior do que o imóvel. Teve gente que pagou quase nada e quitou assim.

      9+
      • avatar
      • Rampion 12 de julho de 2016 at 16:12

        tmarabo, ouvi dizer que na década de 80 isso também ocorreu. É bom saber que quem não honra com os compromissos tem benefícios. Daqui a pouco não sobra um nesse país que honre as dívidas, pois, quem paga em dia só se ferra, e de lambuja paga a conta dos outros.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • joselito 12 de julho de 2016 at 16:16

          Lembrando que, normalmente, esse tipo de medida beneficia todos os inadimplentes (que não perderão seus bens), mas na realidade, quem enriquece bruto com isso são aqueles que concederam os créditos podres. Enquanto o inadimplente “ganha” uns trocados, os credores “ganham” uns trilhões….

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • fanfarraum 12 de julho de 2016 at 17:32

            Exato. Por essas e outras sou da teoria do Bernie “Too Big to Fail is Too Big to Exist”.

            9+
            • avatar
            • avatar
          • socrates 13 de julho de 2016 at 09:25

            Seria mais ou menos assim?
            1 – imóveis com valores cerca de 3x o real. Crédito fácil faz todos acharem que tem $$$ e embarcam no empreendimento;
            2 – quem manda já sabe que uma hora o endividamento irá estourar. Mas nao se preocupa, pois o governo irá quitar as dividas de quem pagou ao menos o custo da obra. Considerando a falta de real concorrencia que encarece os materiais de contrução, o 3x mais caro , na verdade é 4/5x mais caro, em um mercado realmente livre.
            3- Assim os inadimplentes tem seus débitos quitados pelo governo e ficam felizes. Só que na verdade eles, em sua maioria, efetivamente pagaram pelos imóveis (ao menos o custo). Já os tubarões amigos do rei, faturam bilhões, pois os custos foram cobertos pelas sardinhas e a enorme diferença de 3x o valor do imovel vai ser coberta pela caixa que libera a mufunfa para as grandes construtoras. Isso, em BILHOES de reais.
            4 -As construtoras que “tiveram sorte” da “bondade” do governo são as mesmas que financiam TODOS partidos políticos. O que fingem ser financiamento de campanha, nada mais é do que a forma mais fácil de lavar $$$ e fazer a mufunfa chegar aos laranjas que tem foro privilegiado.
            5- Para financiar esse ciclo, juros extratosféricos que prejudicam justamente a maioria mais pobre, que, no discurso, é defendida por quem está no poder…

            É mais ou menos isso?

            3+
            • avatar
            • avatar
  • fanfarraum 12 de julho de 2016 at 09:26

    PVFC (Piada da Vida do Faz de Contas):

    http://g1.globo.com/especial-publicitario/zap/imoveis/noticia/2016/07/veja-dicas-para-comprar-um-imovel-antes-dos-30-anos.html?utm_source=home-globocom&utm_medium=chamada-editorial&utm_term=16-07-12&utm_content=zap&utm_campaign=imoveis

    “Quanto mais novo puder comprar um imóvel, melhor. Até porque a pessoa tem o direito de financiar em até 35 anos. Então, se ele começa aos 30, lá pelos 65 anos vai ter o imóvel próprio. Ou seja, quanto antes começar, mais tranquilidade vai ter lá na frente”, ressalta Elísio Cruz Júnior, presidente do Sindicato da Habitação de Pernambuco (Secovi-PE).

    “Portanto, começar investindo em um imóvel pequeno, bem localizado e que possa ser alugado ou vendido sem maiores dificuldades pode ser uma boa solução.”

    “Vale ressaltar que um imóvel é um bem que tem a tendência de valorizar. Ou seja, se o proprietário investe em um ainda jovem, logo terá um imóvel bem mais valorizado e com maior valor de mercado. Portanto, começar com um imóvel mais simples, inclusive, pode fazer com que ele sirva como entrada para um imóvel melhor no futuro.”

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 12 de julho de 2016 at 09:40

      kkk, corvos dando “dicas”, como não pensei nisso antes.. estou com 51, pagando até 85 eu tenho algo meu..

      13+
      • avatar
    • joselito 12 de julho de 2016 at 09:43

      10 anos de lag ai nessa dica kkkkk

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 12 de julho de 2016 at 09:41

    #BOLA DE CRISTAL DO PASSADO

    Mercado imobiliário promete atrair ainda mais investidores em 2015

    De acordo com o empresário Glauco Diniz Duarte, a fase é boa para o setor imobiliário, e deve ficar ainda melhor no ano de 2015. Só em Curitiba os imóveis tiveram valorização de 15 a 20%: um negócio em que vale a pena investir.

    http://glaucodinizduartetbic.com.br/2016/07/05/mercado-imobiliario-promete-atrair-ainda-mais-investidores-em-2015/

    12+
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 12 de julho de 2016 at 09:48

      kkk
      maldito corretor, ele queria dizer 2025 e não 2015.

      13+
      • avatar
      • avatar
    • fanfarraum 12 de julho de 2016 at 10:08

      O legal que o site é dele (http://glaucodinizduartetbic.com.br/)
      O usuário que postou é ele (turbogdd – gdd = glauco diniz duarte)
      O empresário é ele
      E ele ainda posta foto dele

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 12 de julho de 2016 at 10:15

        Os empresários Glauco Diniz Duarte e Alexandre Vianna de Aguilar foram condenados a 10 anos e seis meses de prisão em regime fechado pelos crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

        https://noticias.terra.com.br/brasil/politica/julgamento-do-mensalao/mg-justica-condena-mais-2-reus-em-acao-desmembrada-do-mensalao,fce89abea135b310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • fanfarraum 12 de julho de 2016 at 10:21

          2 artigos postados com 1 dia de diferença:

          Brasil é o mercado imobiliário mais “efervescente” do mundo
          junho 24, 2016
          O Brasil tem o mercado imobiliário mais efervescente do mundo, aponta o empresário Glauco Diniz Duarte. Glauco diz que os preços no Brasil subiram 15,2% nos 12 meses até o terceiro trimestre do ano, maior alta global.

          Com desaquecimento do mercado, imóveis podem cair pela metade do preço
          junho 23, 2016
          A partir deste mês, ficou mais difícil comprar a casa própria, com a diminuição da oferta de financiamento da Caixa Econômica Federal e do aumento da taxa de juros do Banco do Brasil para a operação. Apesar disso, quem tiver paciência pode adquirir imóveis pela metade do preço que os bens eram vendidos em 2014

          8+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • wing 12 de julho de 2016 at 10:37

    Outro setor que precisa de um tombo pra ver se volta a realidade ( como o dos imoveis)

    http://g1.globo.com/carros/noticia/2016/07/volks-diz-ter-36-mil-funcionarios-excedentes-em-fabrica-de-sp.html

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 12 de julho de 2016 at 10:39

    Por Robson Sales | Valor
    RIO – (Atualizada às 10h05) O volume de vendas no varejo caiu 1% entre abril e maio, já descontados os efeitos sazonais, conforme pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com maio de 2015, o recuo foi de 9%, o 14º resultado negativo consecutivo nesse confronto. Em ambas as comparações, a queda é a maior para o mês desde o início da série histórica da pesquisa, em 2001.

    2+
  • Cesar_DF 12 de julho de 2016 at 10:41

    Prefeitura de Itaúna coloca sua sede à venda por 9,5KK e prometendo que iria pagar uma aluguel de 35K (0,37% ao mês) e surpreendentemente não apareceu nenhum interessado ! kkkkkk

    http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2016/06/16/interna_politica,773493/prefeitura-de-itauna-poe-sede-a-venda-por-mais-de-r-9-5-mi-mas-nao-e.shtml

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 12 de julho de 2016 at 10:55

      Ao ano seria
      420K (35K x 12)
      -115K (27,5% de IR)
      -190K (2% ao ano do bem pela depreciação, já incluindo os custos de manutenção)
      -21K (5% de ISS – vai ter que emitir NF né)
      -85K(IPTU, a não ser que consedam isenção)
      9K de SALDO DÁ UMA RENTABILIDADE DE 0,095% AO ANO

      Porque será que ninguém quis fazer este negócio?

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Minions 12 de julho de 2016 at 10:59

        E as Prefeituras são reconhecidamente excelente pagadoras e não se encontram em situação de solvência…

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Cesar_DF 12 de julho de 2016 at 11:08

        Esqueci ainda
        – Custos administrativos
        – PIS, CONFINS
        – Seguro
        – Atrasos no pagamento

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • fanfarraum 12 de julho de 2016 at 11:18

          E os 12 meses de carência da prefeitura (Uma das cláusulas do contrato prevê que a partir do 13º mês a prefeitura pagará R$ 35 mil mensais).

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
        • Leonardo M. 12 de julho de 2016 at 11:48

          E a manutenção de um prédio velho que iria ter que gastar mais um milho grande
          Claro tudo por conta do próprio Otário kkkkk

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • joselito 12 de julho de 2016 at 11:01

      Dá para parcelar em X parcelas fixas de 35k (reajustadas pelo mesmo índice e periodicidade de reajuste do aluguel), podendo abater a dívida com o crédito de aluguel e, ainda, com um prazo de carência de X meses?
      Ai eu topo heim! hehehehe

      4+
      • avatar
    • Leonardo M. 12 de julho de 2016 at 11:48

      Fora a manutenção. Resumindo o cara iria dar R$9 milhões em tijolos e ainda teria que tirar dinheiro do bolso pra reformar kkkkkk

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Leonardo M. 12 de julho de 2016 at 11:00

    Eu penso até hoje que o imóvel não pode custar mais que 5 anos de 2 salário minimos(13 e férias incluidos).
    Mais que isso é jogar dinheiro fora

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 12 de julho de 2016 at 12:42

      pro preço médio é uma conta bastante justa SIM
      é uma boa média máxima (emprestando o termo da metereologia)
      porque 2 sm já é a rnda média do brasileiro (bruta incluindo 13)
      aliás é mais ou menos por aí que se faz no mundo inteiro

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Rampion 12 de julho de 2016 at 16:18

      Acho que nenhum imóvel vale mais do que 3k o metro quadrado. Independente da região. No Brasil ocorre um fenômeno no mínimo curioso. Pombais custam em média 6k,7k,8k,9k,10k,11k,…. o m² enquanto mansões e coberturas não raro saem por 3k ou menos o m². Isso ocorre porque o compacto dá mais trabalho e exige tecnologia avançadíssima ou é porque viver no aperto diminui a sensação de solidão?

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 12 de julho de 2016 at 12:40

    porra bolha boss, ningume lembrou do seu aniversário esse ano hein…
    vc podia abrir alguns hidens de vez em quando
    vale a pena ver de novo

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 12 de julho de 2016 at 12:45

    olha o tamanho dos buracos das balas
    Hell de lixeiro
    https://www.facebook.com/Operacionais/videos/1171729676199543/

    3+
    • avatar
  • Alemon Fritz 12 de julho de 2016 at 12:46

    No jornal local Record agora pouco:
    -compradores reclamam do atraso da entrega de aps, que deveriam ter sido entregues em 2014 (!!!).. falta só luz, água, esgoto, pintura, acabamentos…
    – corvo mor dizendo “que muitos com algum capital resolveram fazer construções”..
    mas não é assim… em BC.
    jornalista comenta: na hora de vender é tudo fácil, depois somem…

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 12 de julho de 2016 at 13:11

    No cálculo do escritório, o valor para se erguer a estrutura da casa usando as formas era só a mão de obra, caso fosse feita de alvenaria. “Uma casa você constrói com R$ 1,8 mil a R$ 2,5 mil o metro quadrado de alvenaria. Usando as formas, com aluguel e concretagem, ficou por R$ 721 o metro quadrado”, compara Cristiane Alves, designer de interiores do escritório e que também assina o projeto.

    http://www.campograndenews.com.br/lado-b/arquitetura-23-08-2011-08/em-28-dias-e-pela-metade-do-preco-formas-de-concreto-erguem-casa-de-284m

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • From_The_Tower 12 de julho de 2016 at 14:29

    Boa tarde, bolhistas, rentistas e opressores.

    Awulll, estão asfaltando sua rua aí?
    Aqui na rua de casa tá um brinco. Meio fio novo, asfalto lisinho, etc.
    Ano de eleição . 😉

    4+
    • avatar
    • Diego F. 12 de julho de 2016 at 14:35

      Aqui o prefeito anunciou a pavimentação de centenas de ruas há algumas semanas. Estranhamente não vai ser candidato à reeleição… Ainda estou tentando entender os motivos reais (o motivo oficial é que ele quer encarar assuntos importantes que vão desgastá-lo politicamente).

      3+
      • Diego F. 12 de julho de 2016 at 14:38

        Aproveitando, Padeiro: viu lá no FB o esquema do supermercado com autoatendimento aqui na ilha? Fiz umas compras por esses dias para testar; muito interessante, espero que dê certo.

        2+
    • Awulll 12 de julho de 2016 at 15:15

      Já asfaltaram, foi mais no início do ano, tá uma beleza!
      Só esqueceram de pintar.
      E não refizeram uma lombada que tinha antes e tá fazendo falta.

      2+
  • Resimob 12 de julho de 2016 at 15:47

    Meu amigos,

    estou preparando um artigo sobre a Crise do crédito. Acho que muitos irão me xingar outra vez…kkk

    De que vale a esperança por dias melhores, ou simplesmente ser um otimista se o Funding do mercado imobiliário está se esgotando?
    Vamos lá:
    Poupança – Zero!
    FGTS – Zero!
    SFI – Quem é louco de pagar um contrato com taxas que acompanham a SELIC?

    Alguém tem dúvida que o mercado irá parar de vez? Foram anos de consumo desenfreado, movidos por uma política de concessão de financiamentos podres.

    Já escrevo isso há alguns meses: Os próximos anos do mercado imobiliário brasileiro será movido por PERMUTA, COMPRAS A VISTA e ALUGUEL!

    O nome disso não é previsão, mas matemática.

    ————-
    Agradeço novamente os elogios que recebo aqui. Saber analisar o mercado atualmente é virtude de poucos. Além disso, sou otimista somente quando a matemática me permite, caso contrário agirei sempre de forma profissional.

    Apenas para descontrair, há alguns dias o “Alemon Fritz” disse o seguinte: “Esse Resimob é tipo um de Neo-Bolhista”. kkk Bom, acho que, por enquanto, me enquadro mais no quadro Realista. kkkk
    Obrigado a todos.

    34+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • joselito 12 de julho de 2016 at 16:14

      Uns serumaninhos daqui deste site profetizaram que: haverá crédito, mas não haverá pessoas para tomá-los…..

      7+
      • avatar
  • Exterminador de Corvos 12 de julho de 2016 at 16:26

    Boa tarde, coleguinhas alfinetes…
    Como alguns colegas já falaram aqui, santo de casa não faz milagre…
    Minha irmã vai comprar o ap dela e blá, blá, blá…..ela quem sabe o que faz com o dinheiro dela. Mas…….eu, contaminado pela atitude dela, resolvi pesquisar alguns do meu gosto pra ver se rola alguma pechincha…..até encontrei alguns, mas pela região com condomínio muito muito alto…..só me veio na cabeça o seguinte: ainda bem que não sou o dono…
    Querem saber? Eqto eu for solteiro, só vou morar em caixotinhos mesmo…
    E….PMJ….

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Gute 12 de julho de 2016 at 16:33

    Em Recife já se pode ver em alguns postes: “Preciso vender, Desconto”.
    Pasmem!

    10+
    • avatar
    • avatar
    • rogerio 12 de julho de 2016 at 17:49

      ARDAAAAAA!!!!!!

      4+
  • Dr. Estranho 12 de julho de 2016 at 17:52

    CVR.

    A cultura 666 no seio da família. Emprestei 6K para meu irmão mais novo quitar cartão de crédito e sair da ciranda dos juros. Pois bem: ele quitou o cartão, detonou-o de novo e me deu um calote. Como dor de barriga não dá uma vez só me pediu 1K para quitar a conta de luz atrasada. Cortaram evidentemente, pois me fingi de morto. O calote já entubei e não me afeta mais. Narrei isso tudo para demonstrar que como ele, existem vários. Ora achacando pai e mãe ou aplicando golpes nos demais membros da família. Tudo para manter seu “status quo”. No final vivem de lamentações porque a vida é muito ruim e ingrata. E no caso do meu irmão, me xingando de fpd porque esse ano já fui duas vezes para europa. Detalhe. Ele ganha mais do que eu.

    43+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 12 de julho de 2016 at 18:01

      cara meu irmao eh assim tambem, emprestei uma vez (valor menor) e nao emprestou mais, simples assim 🙂

      6+
      • avatar
      • avatar
      • deuruim 13 de julho de 2016 at 09:07

        Irmãos são F.. a minha até pagou o 1 k q emprestei, mas n empresto mais tb, ja cansei de explicar q tem q viver conforme a renda, mas ela quer ter vida de Paty, morar sozinha, academia cara…esse mÊs pediu q eu desse o presente de niver dela em grana, 100 reais, disse q no meu orçamento os presentes são 50, pq eu tenho orçamento e cumpro…detalhe q tb ganhou mais q eu nesse mês, mas os custos fixos dela são maiores do que os meus e do marido junto…fico triste, sei q um hora sobra pra mim, pq ela é profissional liberal e não faz nenhuma reserva 🙁

        1+
    • Lord of All 12 de julho de 2016 at 18:29

      Recuperando o q postei há dois tópicos atrás:
      Costumo comparar nossa situação econômica (minha e da Sra. minha esposa), com aquela historinha da formiga e da cigarra:

      Enquanto a vida estava fácil, as cigarras só cantavam (666´s esbanjando crédito) enquanto as formigas (eu e a mulher) trabalhavam duro e acumulavam, pq sabiam q o inverno iria, cedo ou tarde, chegar. Agora que o inverno chegou de fato, tá batendo o desespero nas cigarras, mas por mim, elas que morram de frio e fome.

      8+
      • avatar
    • bolha real 12 de julho de 2016 at 20:36

      Dinheiro não se empresta. No máximo valor baixo para alguém que tenha dinheiro, mas por um problema de liquidez precise algo imediato por ter ocorrido algo que não estava programado.

      5+
      • avatar
      • Money_Addicted 12 de julho de 2016 at 22:56

        sim, no meu caso foi uma “doacao” sabia q nao seria pago

        3+
      • joselito 13 de julho de 2016 at 09:16

        A não ser que você tenha autorização do governo (em qualquer país) para emprestar. Ai tem erro não, rsrsrs

        1+
    • wade 12 de julho de 2016 at 22:53

      Comigo o que aconteceu foi que emprestei, devolveram só parte, e ainda me procurou no whatsapp meses depois, as 7:00 da manhã, pra fazer uma sociedade. The zuera never ends. Bloqueei e voltei a dormir.

      3+
      • wade 12 de julho de 2016 at 22:55

        Aliás como já disseram aqui, tá na hora de quem tem reclamar da vida, dizer que a grana tá curta, que tá devendo, que cabeças estão rolando, que está passando por uns problemas de saúde que vão custar caros… Tenho feito isso faz tempo e funciona. É bom até pra ver quem é amigo seu mesmo. Os verdadeiros perguntam mais detalhes e oferecem ajuda, pedem número da conta, etc.

        2+
    • socrates 13 de julho de 2016 at 00:34

      emprestar condicionando o capital a uma reeducação financeira forçada (como o fmi faz) não rola? O cara ganha mais que você e fica pedindo $$$ emprestado é muita cara de pau!

      3+
  • fanfarraum 12 de julho de 2016 at 18:14

    http://exame.abril.com.br/economia/noticias/renda-do-brasileiro-tem-segunda-pior-queda-do-seculo-9-4

    A renda per capita do brasileiro deve acumular uma queda de 9,4% no período entre 2014 e 2016, de acordo com cálculo do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre-FGV).

    2+
  • Bisco 12 de julho de 2016 at 18:41

    Boss, estou atrasado, mas acho que dá pra abrir uma nova discussão pra essa notícia, que é de sexta-feira: http://atarde.uol.com.br/mobile/economia/noticias/1784920

    2+
  • Labar 12 de julho de 2016 at 18:56

    CVR

    Colega de trabalho queria comprar carro altinho. Mandei ir logo na Ronda pra ver HRV e pus na cabeça que tinha que ser a versão top de 100k, que é pra vir com couro e multimídia de fábrica, não porcaria instalada em ccs.

    Deu entradinha mínima e meteu bronca no consignado! Rsrsrs… Mais uma pagadora de juros… E feliz, o que é melhor! Desse jeito todo mundo ganha e ainda movimenta a economia… Rsrsrs

    43+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Leonardo M. 13 de julho de 2016 at 01:14

      100k em uma LCD, TD, FII de renda fixa, CDB iria dar R$1.000,00 por mês sm fazer nada.
      Confere produção?

      7+
      • RC 13 de julho de 2016 at 08:16

        Leonardo M.

        100k em uma LCD, TD, FII de renda fixa, CDB iria dar R$1.000,00 por mês sm fazer nada.
        Confere produção?

        0

        Não sei se sua comparação é válida. Pelo que o Labar postou, ele não tinha o dinheiro para pagar à vista (não tinha a opção de fazer esse investimento). Diferente dos imóveis, não tenho visto ao longo dos anos o valor dos automóveis 0km diminuir (nem ter tendência a isso, no máximo com uma isenção de IPI e olhe lá). Portanto, se ele pretende ter esse bem durável e tivesse a grana, mesmo investindo, teria de não gozar do rendimento, deixando o mesmo acompanhar a inflação do preço do bem. Se for levar pelo seu pensamento, a coisa ficaria até mais grave pois como ele financiou o carro, deve gastar ao todo, provavelmente, adicionando os juros, mais de R$ 150.000,00.

        6+
      • Money_Addicted 13 de julho de 2016 at 09:00

        some a esse 1000
        10% de depreciacao ao ano (aprox) 10.000/12 = 833
        4% de ipva = 333
        4$ de seguro = 333

        um custo mensal de 2500
        isso sem contar combustivel, manutencao e eventuais “batidas”

        enfim, automovel obviamente nao eh patrimonio, se a pessoa quer/precisa OK mas deve saber o qto esta pagando.

        Meu carrinho eh 2009, eu tenho vontade de trocar por um mais novo/confortavel/seguro – mas qdo calculo qual seria o custo eu desisto

        [ ]s

        7+
        • avatar
        • avatar
        • RC 13 de julho de 2016 at 10:24

          Money, como o Labar é de Brasília, o colega dele também deve ser. Diferente de outras capitais, o transporte público do DF é o caos, melhorou um pouco os veículos nos últimos anos, mas continua desorganizado (não tem bilhete único, nem integração, as linhas são superpostas, áreas não atendidas,… um horror). Bem por isso, chuto que por aqui, mais de 50% das viagens devem ser realizadas por transporte individual, portanto, carro acaba virando necessidade.

          Agora, como você bem colocou a imprescindibilidade de ter um carro não é necessariamente a de ter um carro 0km. Aí são opções de vida (e de custos).

          1+
    • RC 13 de julho de 2016 at 08:25

      Labar

      CVR

      Colega de trabalho queria comprar carro altinho. Mandei ir logo na Ronda pra ver HRV e pus na cabeça que tinha que ser a versão top de 100k, que é pra vir com couro e multimídia de fábrica, não porcaria instalada em ccs.

      Deu entradinha mínima e meteu bronca no consignado! Rsrsrs… Mais uma pagadora de juros… E feliz, o que é melhor! Desse jeito todo mundo ganha e ainda movimenta a economia… Rsrsrs

      21+

      Pô Labar, essas maldades tem volta hein?!

      Gosto do HR-V, mas esperaria um pouco pois ele usa o motor do Civic que vai trocar agora no meio do ano. Daqui a algum tempo ele já deve estar com o novo motor também. Além do mais, está chegando no mercado o Nissan Kicks, e daqui a algum tempo o Toyota C-HR (descarado até no nome a cópia). Com essa maior concorrência pode até ser que os fabricantes tenham de dar alguma facilidade (tipo financiamento com taxa “0%”).

      2+
      • joselito 13 de julho de 2016 at 09:22

        Engraçado que no mercado de autos, no Brasil, a mão invisível teima em não baixar os preços, né?

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • RC 13 de julho de 2016 at 10:09

          Não sei se essa dinâmica só existe no Brasil (não sei se os preços de 0km variam em relação a demanda em outros países), mas realmente, com essa crise e diminuição expressiva das vendas, as montadoras colocam funcionários em férias coletivas, demitem, fecham fábricas, saem do país, mas não baixam os preços (já se a procura aumenta, eles aumentam o preço, vide HR-V).

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Skidwasted 13 de julho de 2016 at 17:46

            Não baixam porque sabem que aqui os 666 gostam de ostentar. Mostrar pra todo mundo que anda de nave 0 km. Que as menininhas ficam olhando, que os camarada estão com inveja dele. Sempre terá um trouxa pra comprar.

            3+
  • Alemon Fritz 12 de julho de 2016 at 21:39

    “O Estado de S.Paulo” revela que a Caixa Econômica Federal fechou o primeiro semestre deste ano com um calote de R$ 1,2 bilhão da União, seu único controlador, por conta de tarifas bancárias não pagas na gestão de programas sociais.
    caxão…
    O G1 apurou, porém, que o valor devido pelo governo à Caixa Econômica Federal supera os R$ 1,2 bilhão.

    Governo admite que deve R$ 2,6 bilhões em tarifas a bancos públicos
    http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/07/governo-admite-que-deve-r-26-bilhoes-em-tarifas-bancos-publicos.html

    6+
    • joselito 13 de julho de 2016 at 09:22

      Pedaaaaaaala teminho

      1+
  • Alemon Fritz 12 de julho de 2016 at 21:49

    até isso a gente previu e calculou aqui primeiro
    (Zika e crise)
    a doença poderia subtrair do país entre 300 mil a 435 mil crianças.
    Estados mais ricos da federação, onde havia maior planejamento familiar, registraram redução no número de nascimentos.
    http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/07/o-brasil-vai-encolher-com-a-zika.html

    3+
    • avatar
    • Leonardo M. 13 de julho de 2016 at 01:08

      Cara o Brasil já era.
      Nossa única esperança eh um governo de direito dirigido pelo bolsonaro em 2018, caso contrário eh juntar tudo o que tem e ir até pra Argentina que lá será o Brasil do começo do plano Real com o Macri na preaidencia

      8+
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 13 de julho de 2016 at 09:22

      A crise econômica fez e continuará fazendo com que muita gente volte a morar na casa dos pais, fazer um puxadinho e morar em república.
      Isto provoca vacância de imóveis, e pela metodologia do IBGE estes três casos geram DÉFICIT HABITACIONAL.

      O zica e a crise econômica provocam um adiamento nos planos de gravidez e a taxa de fecundidade, reduzindo a pressão por novas habitações.

      A queda na renda provoca um adiamento nos casos de divórcio, e quando eles ocorrem é comum que uma das partes ou até mesmo as duas voltem para a casa dos pais.

      Combinando todo o exposto acima com uma quantidade enorme de construções financiadas por “investidores” o resultado é que: VAI SOBRAR RESIDÊNCIA PRA CARAMBA POR MUUUUITOS ANOS.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 13 de julho de 2016 at 12:18

        De acordo com o IBGE, em 2014 (último dado disponível), o Brasil registrou cerca de 2,9 milhões de nascimentos.
        Sendo assim, com base na estimativa de Wong, do Cedeplar, a doença poderia subtrair do país entre 300 mil a 435 mil crianças.
        Caso se materialize, o cenário acentuaria a tendência de encolhimento da população brasileira. Se em 1960, as brasileiras tinham, em média, 6,3 filhos, hoje, esse número é de 1,74, abaixo da taxa de reposição populacional (o número de filhos que uma mulher deve ter para que a população total de um país não diminua nem aumente). Entre 2000 e 2012, o número de nascimentos no Brasil caiu 13,3%

        http://www.bbc.com/portuguese/brasil-36682293

        4+
        • avatar
        • avatar
        • Leonardo M. 13 de julho de 2016 at 12:45

          Se preocupa não, depois agente importa mão de obra barata da Bolívia, Haiti e Guiné Bissau…

          1+
          • avatar
    • joselito 13 de julho de 2016 at 15:48

      Calma que tem mais:
      http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Lei/L13301.htm
      Nomes assinando a Lei: MICHEL TEMER – Henrique Meirelles – Ricardo José Magalhães Barros – Dyogo Henrique de Oliveira -Osmar Terra – Fábio Medina Osório

      Basicamente, foi noticiado que esta Lei iria permitir os agentes de saúde arrombarem imóveis quando constatado risco de proliferação de aedes.
      No entanto, temos algumas coisas bem legais, tipo o art. 18 dizendo que será concedido 1 SM mensal às crianças com microcefalia, 180 dias de licença (ante 120 da CLT) maternidade, dentre outros….

      0
  • wade 12 de julho de 2016 at 23:01

    OFF sobre debêntures.

    Recentemente fui pesquisar mais por debêntures. Alguém sabe me explicar que raios de atrativos eles tem? Os que encontrei tem prazos de no mínimo de sete anos e meio, não é coberto pelo FGC nem isento de IR, e a taxa mais atrativa é de IPCA + 9%. Comassim??

    5+
    • avatar
    • RC 13 de julho de 2016 at 08:03

      wade

      OFF sobre debêntures.

      Recentemente fui pesquisar mais por debêntures. Alguém sabe me explicar que raios de atrativos eles tem? Os que encontrei tem prazos de no mínimo de sete anos e meio, não é coberto pelo FGC nem isento de IR, e a taxa mais atrativa é de IPCA + 9%. Comassim??

      2+

      “IPCA + 9%”

      Wade, acho que você respondeu sua própria pergunta. As debentures que tenho visto no sítio http://www.jurus.com.br, na sua maioria são da XP e tem rendimentos acima da média do TD. Não é a toa que são investimentos mais arriscados. Talvez esse seja o tipo de investimento mais arriscado para uma pessoa conservadora (que não teria coragem de investir na bolsa por exemplo).

      Será que esse que você viu não tem rendimentos semestrais? Porque com 9% anuais mais garantia de recompor a inflação ao final do investimentos estava bem bom.

      3+
      • wade 13 de julho de 2016 at 18:09

        Tem CDB IPCA + 8% em 5 anos, e é protegido pelo FGC. O que restá é calcularmos se 1% bruto a mais justifica a falta do seguro e dois anos e meio a mais imobilizado, cálculo esse que que me parece mais subjetivo.

        Não aparecia se era semestral. Imaginava que debêntures eram só com liquidez no vencimento.

        1+
        • wade 13 de julho de 2016 at 18:10

          A propósito excelente site.

          0
  • Cajuzinha 13 de julho de 2016 at 05:55

    O lançamento público do empreendimento foi no dia 18/8/2012, mas até fevereiro de 2015 as obras prometidas não tinham sido entregues.

    A autora da ação informou que adquiriu o lote por meio de escritura pública de promessa de compra e venda. No contrato constava o prazo de 24 meses para conclusão da infraestrutura do loteamento, que poderia ser antecipado ou postergado em 180 dias. Passado esse período, a proprietária requereu na Justiça o cumprimento da multa contratual de 10% sobre o valor atualizado do imóvel, bem como lucros cessantes de 0,5% sobre o mesmo montante.

    http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=visualiza_noticia&id_caderno=20&id_noticia=142307

    5+
    • avatar
    • avatar
    • joselito 13 de julho de 2016 at 09:27

      Lucros cessantes (aquilo que razoavelmente deixou de lucrar) de 0,5%?
      Considerando que o aluguel (bruto) ta dando ai 0,3% do valor do imóvel e que sobre esse valor existem alguns custos (tributos, corretoras, etc.) e que pode haver necessidade de intervenções no imóvel (mais gasto do proprietário), esses 0,5% é irreal.
      Será que o juiz (e seu auxílio moradia de 7mil) sabem disso?

      1+
  • Cajuzinha 13 de julho de 2016 at 06:45

    ‘Caixa pode oferecer condição melhor’, diz presidente do banco público
    Gilberto Occhi diz que instituição se prepara para reduzir juros de financiamento habitacional

    Estamos pensando em oferecer a condição diferente à medida que tenha clientes ou demandas diferentes. Muita gente quer um financiamento menor e liquidar logo a dívida ou quer só a metade do (valor do) imóvel. Posso dar a ele uma taxa menor, suportada nos parâmetros de funding (financiamento), e, para isso, estamos fazendo os estudos.”

    Quando os estudos ficam prontos?

    Acho que, ainda este ano, a gente consegue lançar uma coisa nova no mercado imobiliário.

    http://m.oglobo.globo.com/economia/caixa-pode-oferecer-condicao-melhor-diz-presidente-do-banco-publico-19699232

    6+
    • avatar
    • Alemon Fritz 13 de julho de 2016 at 08:49

      Aposto que vão “securitizar mais ainda a bagaça ( fgts, poupança, lci,cri,fii.., )

      2+
    • wing 13 de julho de 2016 at 09:05

      Já cavaram a cova, agora estão se enterrando nela

      3+
      • avatar
  • Cajuzinha 13 de julho de 2016 at 07:58

    NE10

    A crise econômica tem refletido no mercado imobiliário pernambucano, sobretudo nos aluguéis de espaços comerciais. De acordo com o Sindicato da Habitação de Pernambuco (Secovi PE), houve um aumento de cerca de 20% no número de processos de conciliação judicial visando à cobrança de aluguel no primeiro semestre de 2016, e esse crescimento foi motivado, principalmente, por casos relativos a imóveis não residenciais, que costumavam não figurarem tanto nessas ações.

    VEJA LISTA DE ALUGUÉIS MAIS CAROS E BARATOS NO RECIFE E REGIÃO METROPOLITANA

    “É mais viável manter os contratos residenciais do que os não residenciais, pois os valores destes últimos são muito mais altos e as multas mais altas também. O que torna quase inviável para o empresário conseguir o montante para pagar os débitos. A crise no País facilitou essa situação”, explica o supervisor arbitral Alípio Fernandes Durans.

    http://m.noticias.ne10.uol.com.br/economia/noticia/2016/07/13/aluguel-crescem-acoes-judiciais-por-inadimplencia-de-imoveis-comerciais-625648.php?v=mobile

    4+
    • avatar
  • Alemon Fritz 13 de julho de 2016 at 08:33

    novo indice corvolário
    São Paulo tem desvalorização do m² para aluguel, aponta Índice DMI-VivaReal
    … o m² para venda apresentou desvalorização real de 7,66%.
    Já o aumento da busca por imóveis de R$ 500 mil até R$ 1 milhão é o reflexo da recente alteração das regras de financiamento da Caixa Econômica Federal

    http://www.investimentosenoticias.com.br/financas-pessoais/imoveis/sao-paulo-tem-desvalorizacao-do-m-para-aluguel-aponta-indice-dmi-vivareal

    3+
    • avatar
    • Cesar_DF 13 de julho de 2016 at 08:55

      Este índice é mentiroso, o FIPE-ZAP indica que em São Paulo só caiu 0,3% kakakakakakaka

      http://www.zap.com.br/imoveis/fipe-zap-b/

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • fanfarraum 13 de julho de 2016 at 14:43

        O aluguel em Sao Paulo caiu 4,3% no FingeZap, mas isso desconsiderando a inflação.
        Com a inflação, gerando a queda REAL, o número da queda é maior do que o divulgado pela DMI-VivaReal.

        Ou seja, o FingeZap encontrou um adversário como indíce mais fajuto (DMI-VivaReal)

        1+
  • Alemon Fritz 13 de julho de 2016 at 08:36
  • Cesar_DF 13 de julho de 2016 at 08:53

    O estouro da bolha já aparece no FIPE ZAP

    http://rexperts.com.br/wp-content/uploads/2015/11/ciclos-preco-imoveis.jpg
    Em dezembro de 1985 iniciou a MANIA, atingindo o NEW PARADIGM (estouro da bolha) em dezembro de 1986 e o DESPAIR até dezembro de 1990.
    Agora temos uma MANIA que iniciou em dezembro de 2006 e o NEW PARADIG foi atingido em dezembro de 2014.

    http://rexperts.com.br/valorizacao-dos-imoveis-brasil-fipe-zap/
    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,preco-de-imovel-em-sao-paulo-dobrou-em-40-anos,1764321

    4+
    • avatar
  • Cajuzinha 13 de julho de 2016 at 09:36

    Com metade das lojas fechadas, Galeria do Rock de BH caminha para o fim
    Point de roqueiros na Praça Sete se transformou em local melancólico, com placas de aluga-se e alguns poucos comerciantes tentando sobreviver

    4+
    • avatar
    • avatar
    • wade 13 de julho de 2016 at 19:12

      Achei que já era considera morta fazia tempo… Ao menos é o que dizem.

      0
      • wade 13 de julho de 2016 at 19:12

        Ah, foi mal, não vi que era de BH. Lisdexia tem dessas.

        0
  • Cajuzinha 13 de julho de 2016 at 09:47

    “O consenso entre os analistas esperava um desempenho positivo do comércio varejista naquele mês. Segundo IBGE, as vendas caíram 1% em maio, quando a média das previsões era de alta de 0,5%. A piora foi disseminada e atingiu seis dos oito segmentos pesquisados pelo instituto. O que fez os economistas errarem tanto? O poder da confiança e a falta que o crédito faz. Os sinais de recuperação das expectativas já captados pelos indicadores de confiança ainda não se transformaram em consumo – isto é mais fácil entender. Para consumir é preciso mais do que a crença na melhora. É preciso crédito, além da renda disponível, claro. ”

    “Há um outro fator tão ou mais importante do que a confiança e o crédito caro: o desemprego. O mercado de trabalho está em plena fase de ajuste – para pior. As demissões, mesmo que tenham perdido força nos últimos dois meses, ainda são bem maiores do que a geração de novas vagas. Sem emprego e com crédito caro, não há consumo. Ou até mesmo com a ameaça de perder o trabalho rondando as famílias brasileiras, tudo está sendo adiado.

    “O varejo de maio surpreendeu negativamente, mostrando vendas abaixo do que sugeriam os principais indicadores coincidentes para o mês. Entretanto, o resultado é consistente com nossa avaliação de que, devido às defasagens com que o mercado de trabalho reage à fraqueza da atividade econômica, a tendência de queda nas vendas varejistas deve continuar nos próximos meses”, diz o relatório feito pelos economistas do Itaú Unibanco enviado a clientes.”

    http://g1.globo.com/economia/blog/thais-heredia/post/vendas-em-queda-tudo-pode-esperar.html

    3+
    • avatar
  • Loucodf 13 de julho de 2016 at 09:50

    Pessoal, alguém vê algo MUITO negativo em investir num fundo DI não amparado pelo FGC num banco grande (Santander)?
    Claro que só de não ser progetido pelo FGC já é algo negativo. Mas, de fato, há motivos para grandes preocupações?

    2+
    • Alemon Fritz 13 de julho de 2016 at 10:23

      eu pensei um pouco nisso, tirei da poupança e dividi em 3-4 aplicações diferentes, mas uma parte está num fundo DI que pagava melhor ano passado.

      3+
      • avatar
      • Loucodf 13 de julho de 2016 at 10:35

        Pois é, eu to com um fundo DI rendendo bem legal no Santander. sendo um pouco menos da metade do meu capital.

        Acho que vou tentar alterar para dividi-lo em 2 e procurar uma LCI/LCA ou outra coisa coberta.

        2+
        • Awulll 13 de julho de 2016 at 10:37

          Mas não é o banco que vai garantir nesse caso? Sendo banco grande, tá tranquilo não?

          2+
          • Alemon Fritz 13 de julho de 2016 at 10:42

            penso que qualquer banco mesmo garantindo não quer dizer que vão permitir saques
            do valor todo q vc tiver lá … vide portugal e espanha.

            2+
            • Loucodf 13 de julho de 2016 at 10:56

              Na verdade, meu “receio” é a quebra do banco e que se paguem os protegidos pelo FGC e como meu fundo DI nao está coberto, ficaria sem receber.
              Mas tava seja muito preciosismo.

              3+
              • avatar
              • EngenheiroSP 13 de julho de 2016 at 13:43

                Bom, na hipótese do Santander quebrar, a chance do FGC não aguentar é enorme também

                1+
          • wade 13 de julho de 2016 at 19:14

            Não sei se são todos, mas alguns fundos não tem FGC.

            0
    • wade 13 de julho de 2016 at 19:17

      Loucodf, a resposta vai soar óbvia, mas não tem jeito: tem que fazer as contas do quanto a mais está rendendo, e ver se para o que você tem em mente, compensa os riscos. Qualquer um que souber responder com precisão isso, se já não estiver rico, vai ficar rapidamente. Tem um comentário meu ali em cima sobre debêntures que dá um exemplo do que quero dizer com análise de risco/benefício.

      1+
      • avatar
      • Loucodf 14 de julho de 2016 at 09:37

        Valeu pelas informações.

        0
  • Alemon Fritz 13 de julho de 2016 at 10:39

    Vendas de materiais de construção recuam 10,8% em junho, diz Abramat
    No acumulado do ano, as vendas caíram 14,3%.
    as vendas de materiais de base deve seguir fraca, devido à baixa atividade das construtoras
    http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/07/vendas-de-materiais-de-construcao-recuam-108-em-junho-diz-abramat-20160713101507666736.html
    mercado caindo, no jornal da noite disse que era quase 20%…

    3+
    • avatar
  • Cajuzinha 13 de julho de 2016 at 11:06

    “Construção civil recua quase 40% no primeiro semestre em Apucarana
    Autor: Renan Vallim
    A construção civil em Apucarana tem registrado forte retração neste ano. A queda de alvarás aprovados pela Prefeitura para novas obras caiu 39,4% no primeiro semestre deste ano, no comparativo com o mesmo período do ano passado. A redução mais drástica foi na área aprovada para construção, que caiu 92,2%. ”

    http://tribuna.tnonline.uol.com.br/noticias/construcao-civil-recua-quase-40-no-primeiro-semestre-em-apucarana

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Burbuja 13 de julho de 2016 at 11:15

    CVR – Aluguel e gente consciente

    Em outubro do ano passado reencontrei uma professora muito querida que já não mora mais em minha cidade (Maceió). É carioca e retornou para a sua terra já faz bastante tempo. Na época me ofereceu um apartamento de 2 quartos para aluguel que possui numa região ótima da cidade por R$ 800 + R$ 870 de condomínio e IPTU (não mencionou vender, apesar de não ter interesse de voltar). Falei que já estava alugando outro e que esse valor era bem acima do que eu podia pagar. O apto tinha acabado de ser desocupado e o preço foi sugestão do corretor. Ela me disse que queria alugar o quanto antes, porque as despesas são altas (condomínio de R$ 750), mas não tinha noção do preço justo. Falei pra ela que fosse testando o mercado e caso não alugasse fosse baixando aos poucos.

    Felizmente é sensata e retirou o corvo da jogada. Agora ela vem baixando o aluguel, mas todo mês baixa um pouco e continua repostando o anúncio no mês seguinte. Agora está em R$ 500,00 de aluguel e nada. 37,5% de queda do preço pretendido em apenas 9 meses! Pra mim já está num preço razoável, mas imagino que ela vai continuar baixando até encontrar um inquilino, pois não é brick lover.

    Cada vez mais quero agradecer ao pessoal daqui que previu muita coisa e me fez estar convicto de que o aluguel ainda é a melhor opção diante de certos absurdos. Enquanto isso meu dinheiro já está rendendo bem mais que esses R$ 500,00 mês a mês.

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 13 de julho de 2016 at 17:12

      vem aí aluguel por ZERO
      só pra se livrar das despesas

      em tempo aluguel aabaixo de 0,1%am a 0,15%am do valor (há controvérsias sobre o porcentoe xato) é o mesmo que zero por causa dos custos de envelhecimento/manutenção/obsolescencia

      ou seja abaixo de 0,1%am é tido certo pelo mercado que o proprietário esta pagando pra vc ocupar o iomóvel, corresponde a quedas maiores que 100%¨no valor de venda.

      Para o proprietário vale a pena Doar o imóvel do que alugar abaixo de 0,1
      se for casa: demolir pra vender o terreno.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • Burbuja 13 de julho de 2016 at 20:52

        Véio, acredito que ela pode alugar, pois pra o padrão da região é um bom preço pra um 2 quartos. O problema é que ela não tem muito que baixar já que o condomínio é caríssimo. Como ela não é brick lover, acredito que vai acabar emprestando (pra não dizer alugando de graça) pra algum amigo morar. Lembro que ela colocou à venda por R$ 285 mil, ou seja, menos de 0,2% (preguiça de fazer as contas).

        Não acredito que ela volte a morar aqui na cidade. Se tivesse alguém que a orientasse, seria conveniente pra ela vender por uns 100 mil. Um preço muito abaixo do que se pede na região e que daria um bom rendimento pra ela. Até pensei em aconselhá-la pra que eu mesmo viesse a comprar, mas quando penso no que estaria perdendo em renda fixa (R$ 850) + os custos fixos que eu teria (R$ 870), lembrei o quão vantajoso é estar no aluguel!

        2+
        • avatar
  • Cajuzinha 13 de julho de 2016 at 11:38

    ““A fábrica de cimento não está vendendo cimento, material de construção não está vendendo. O motorista está parado, está precisando ter uma despesa de aluguel e não consegue, porque não tem trabalho.”

    http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2016/07/crise-faz-600-carretas-ficarem-paradas-em-empresas-de-iconha.html

    5+
    • avatar
    • Leonardo M. 13 de julho de 2016 at 12:41

      Logo logo teremos a bolha dos caminhões kkkkk

      4+
  • Rampion 13 de julho de 2016 at 12:50

    Pelo menos a bolha dos políticos corruptos, aparentemente, está para estourar. Por si só o estouro dela já ajudaria a resolver muita coisa nesse país sem rumo.

    3+
    • joselito 13 de julho de 2016 at 14:12

      Bolha (de alguns) políticos corruptos você quis dizer né?
      Ou realmente tens a esperança que a corrupção está sendo combatida de forma a reduzí-la?

      1+
  • From_The_Tower 13 de julho de 2016 at 13:10

    Boa tarde galera !!!
    Juros futuros com leve subida.
    TD abriu com leve subida tb.
    PNJ !!!

    4+
    • avatar
    • avatar
  • RC 13 de julho de 2016 at 13:30

    “Retração do mercado imobiliário castiga projetos do Porto Maravilha”

    “Menina dos olhos do prefeito Eduardo Paes, o projeto de reurbanização da zona portuária do Rio de Janeiro – o Porto Maravilha – está sendo duramente atingido pela retração do mercado imobiliário. A revitalização urbana da área de 5 milhões de metros quadrados prossegue em ritmo acelerado, mas dos 15 empreendimentos imobiliários negociados até agora, quase a metade teve contratos “congelados”, à espera de uma melhora nas condições econômicas.”

    http://www.revistaferroviaria.com.br/index.asp?InCdEditoria=2&InCdMateria=24792&pagina=1

    http://www.valor.com.br/empresas/4631135/retracao-do-mercado-imobiliario-castiga-projetos-do-porto-maravilha

    4+
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroSP 13 de julho de 2016 at 13:39

      Agora me diz como uma obra pode seguir “em ritmo acelerado” com metade dos contratos congelados

      6+
      • avatar
      • avatar
      • joselito 13 de julho de 2016 at 14:13

        Da mesma forma que você pode acelerar um carro em ponto morto.
        Ele acelera, mas não sai do lugar e, logo logo, funde o motor. eheheheh

        4+
        • avatar
  • Minions 13 de julho de 2016 at 13:35

    CVR
    Monitoro 2 imóveis para alugar anunciados há mais de 1 ano. As 2 casas de alto padrão, em cond fechado, estavam para alugar por R$4.500, fora cond. Estão no site da imob desde fev/2015 (ou até antes) mas nunca alteraram o valor.
    Pesquisando hoje, umas das casas baixou de 4.5k para 4k. Não quero nem fazer as contas que o proprietário perdeu em custo de oportunidade, aluguel não recebido, IPTU, cond., luz, água, despesas de manutenção, limpeza, … Mas a questão, pra mim, é que ninguém aguenta manter o preço nas alturas. Mesmo que “não precise”. Taí a prova…
    http://imobsaopaulo.com.br/detalhes_geral.php?url=i_detalhe_xml.php%3Foq%3D0%26imovel_id%3D11185%26imobiliaria_id%3D985%26v%3D

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • joselito 13 de julho de 2016 at 14:17

      Coisas que fazem proprietários mudarem de ideia e baixarem preços (falo por experiência própria, de casos de família) são, em grande escala, os custos “imprevistos”, tais como multas de prefeitura por xo/mato alto/acúmulo água-aedes, ou invasão em locais mais ermos…

      Nesses dois casos que citei o proprietário abaixou o preço até conseguir alguém……(os custos de iptu, condo, etc eram suportados sem problemas pelos prop., mas as multas os deixaram put$# da vida!)

      5+
      • avatar
  • Cesar_DF 13 de julho de 2016 at 14:38

    A razão e a lógica explicam: a democracia é um arranjo propício a gerar resultados desastrosos
    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2464


    Na minha opinião, este problema poderia ser resolvido atribuindo-se pesos diferentes nos votos de acordo com o nível de graduação, semelhante a eleição pare reitor, onde os alunos tem um peso 1 e os professores tem peso 2.

    Nos anos que imediatamente antecederam a queda de seus regimes democráticos, a estrutura política da Alemanha e da França foi majoritariamente influenciada pelo fato de que, para uma fatia considerável do eleitorado, o estado era a sua fonte de renda. Não apenas havia toda uma horda de funcionários públicos e de pessoas empregadas nos setores da economia que haviam sido estatizados (ferrovias, correios, telégrafos e telefônicas), como também havia os desempregados que recebiam seguro-desemprego e outras pessoas que recebiam benefícios sociais. Para completar, havia agricultores e grupos empresariais que, direta ou indiretamente, recebiam subsídios do governo.

    A principal preocupação de todas essas pessoas era como extrair mais dinheiro dos fundos públicos. Elas não se importavam com questões “idealistas”, como liberdade, justiça, supremacia das leis, e governo austero. Elas queriam mais dinheiro público, e só.

    Nenhum candidato ao parlamento, aos governos estaduais, ou mesmo a prefeituras e conselhos municipais podia correr o risco político de se opor ao apetite dos funcionários públicos por aumentos salariais e dos agricultores e desempregados que queriam subsídios. Os vários partidos políticos competiam entre si para ver quem era o mais generoso nas promessas feitas. […]

    Nenhum arranjo democrático pode existir se uma grande parcela dos eleitores está na folha de pagamento do governo (funcionários públicos e pessoas que recebem políticas assistenciais) ou recebe privilégios do governo (empresários beneficiados por subsídios ou cartelizados por agências governamentais ou protegidos por tarifas de importação).

    Se os políticos passam a agir não como empregados dos pagadores de impostos mas sim como porta-vozes daqueles que recebem salários, subsídios e assistencialismos pagos com o dinheiro de impostos, então o arranjo democrático acabou. Criou-se a insensatez.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • RC 13 de julho de 2016 at 14:55

      Lendo esse texto rolou um Déjà vu brabo.

      Parece até que o Brasil está falando aqueles dizeres: Eu sou você amanhã. Ou melhor, nesse caso. Eu sou você ontem.

      3+
      • avatar
      • Cesar_DF 13 de julho de 2016 at 15:01

        Acho que a questão principal é que num país onde exista um contingente muito grande de pessoas dependentes do estado, seriam mais suscetíveis de tomarem decisões que comprometem cada vez mais os recursos financeiros.
        Por isso que já fizeram a proposta de que quem recebesse bolsa-família não poderia votar.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • joselito 13 de julho de 2016 at 15:54

          Mas a ideia de acabar com o sustendo das pessoas pelo Estado seria conceder-lhes condições disso ou simplesmente jogá-los à própria sorte?

          3+
  • Cesar_DF 13 de julho de 2016 at 15:21

    http://www.reclameaqui.com.br/fRuBNoTY2MR4RkXT/stuhlberger-construtora/descaso-total-com-o-cliente-estou-sentindo-que-fui-enganado/

    Em 08/2013 comprei uma sala comercial (8º andar – Empreendimento: Novo centro) junto a Stuhlberger em Curitiba. Em abril de 2016, chegada à fase das chaves após ter pago aproximadamente R$ 70.000,00 , a Stuhlberger me informa que o saldo devedor é de R$226.000,00. Dessa maneira o valor total do imóvel seria R$296.000,00.

    Acontece que devido à situação econômica do país, os imóveis tiveram uma queda brusca nos valores e a Stuhlberger está vendendo unidades que sobraram, em andares superiores à minha, por um valor muito mais baixo do que estão cobrando em minha unidade.

    Conforme proposta formal que recebi de um corretor, uma unidade de mesma metragem em um andar superior está saindo R$195.000,00, ou seja, pela sala que comprei ainda na planta estarei pagando R$101.000,00 a mais que o valor de mercado.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • joselito 13 de julho de 2016 at 15:59

      Correção:
      na data de hoje você estará assumindo dívida de 101k a mais que um pronto.
      Mas a valor futuro, com os juros e a TR e “zero vírgula alguma coisa”, você pagará mais, meu caro, e o imóvel de 195k custará ainda menos.
      Motumbo wins (leia com a voz de Mortal Kombat, ou Street Fighter) rsrsr

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 13 de julho de 2016 at 15:35

    http://www.reclameaqui.com.br/vxIJz3OEweKbwfnv/gramado-parks/ludibriamento/

    Mimimimimi… coitadinha dela ! kkkkk

    1 – Fui induzida à celebração dos contratos a partir do uso de práticas comerciais agressivas por parte dos promotores de venda da Gramado Parks que comprometeram a minha capacidade de reflexão…

    2- A celebração dos contratos ocorrida no estabelecimento SNOWLAND foi realizada em ambiente sem comunicação externa (internet ou telefonia) que pudessem ser utilizados para subsidiar a tomada de decisão, além da minha condução ao referido ambiente ter sido motivada por um dos promotores de venda para tomar conhecimento de um novo parque temático do grupo, a fim de recebermos os brindes oferecidos – como bebida alcoolica a vontade, vale para compra em loja dentro do parque, não de uma proposta comercial de um Resort; …

    3-Após sucessivas propostas financeiras de venda, foi apresentado em ultima instancia, possibilidade de compre de valor reduzido de denominada pelos mesmos “meia fração”, informando-se mesmas condições de fração inteira, contudo, pela metade do preço. Contudo, após detalhada leitura do contrato posterior a saída do ambiente recreativo, tratando-se de contrato de 20 paginas, duas minutas de contrato em Anexo I e II, respectivamente de 9 e 11 paginas, sem tempo hábil que não nos foi permitido por se tratar de finalização de horário de funcionamento …, que induz o consumidor a erro em crer que adquire o mesmo produto em mesmas condições por menor tempo de uso em relação ao ofertado inicialmente, quando na verdade, se trata de produto outro produto sim com menor preço, menor tempos de uso,porem, com condições de uso diferentes e comercialmente inferiores aos demais produtos

    8-Não foi informado que estaria dando procuração para que em meu nome fosse contrato financiamento bancário para viabilizar o projeto de construção da obra.

    9- Não foi informado que estaria dando procuração para que em meu nome pudesse ser feito o aceite e vistoria de conclusão da obra.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • CarlosL 13 de julho de 2016 at 16:01

      Catso, ia morar na terra do Papai Noel e agora tá reclamando ?!

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 13 de julho de 2016 at 19:35

        5-Os valores apresentados pelos promotores de venda que justificariam a compra da fração do imóvel na BV Resorts só eram válidos caso o requerente assinasse o contrato no momento da abordagem, impedindo maiores informações externas

        A velha tática do “compre hoje, amanhã acabou”

        todo vendedorzinho mequetrefe de casas Mahia repete exatamente assim, sempre!
        vá vc comprar uma agulha ou uma geladeira

        6+
        • avatar
        • avatar
    • joselito 13 de julho de 2016 at 16:02

      Seria melhor ter falado que sequestraram a mãe dela e, com um revolver apontado para sua cabeça, ela foi obrigada a assinar.
      p.s.: se as cláusulas de procuração da vida não estiverem ressaltadas nos docs., esse relato (não fui avisada blablabla…..) é aceito pelo judiciário, que pode anular tais cláusulas…

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Awulll 13 de julho de 2016 at 16:17

      num pode c

      2+
      • avatar
    • Awulll 13 de julho de 2016 at 16:22

      Faltou esses aqui:

      10- Não foi informado que os convites do Snowland e do Parque das aguas à serem repassados para os proprietários seriam cobrados pagos pelo Bv Resort e lançados no condomínio.
      11-Não foi informado que vouchers de entretenimento hora oferecidos como brinde ao fim da apresentação oral no local, fariam parte de contrato com possibilidade de solicitação de ressarcimento dos mesmos em espécie em caso de uso.

      3+
      • avatar
      • joselito 13 de julho de 2016 at 17:05

        kkkkkkkkkkkkkk não foi informado que “there´s no free lunch”

        4+
        • avatar
  • BolhistaBR 13 de julho de 2016 at 17:15

    Quem recebe propaganda do Bora-Bora Hills (RJ) já viu como os preços estão caindo… kkkkkk

    3+
    • avatar
  • BolhistaBR 13 de julho de 2016 at 17:42

    Diego F.

    Aqui o prefeito anunciou a pavimentação de centenas de ruas há algumas semanas. Estranhamente não vai ser candidato à reeleição… Ainda estou tentando entender os motivos reais (o motivo oficial é que ele quer encarar assuntos importantes que vão desgastá-lo politicamente).

    3+

    tá tentando entender???
    está ganhando por fora com o contrato de pavimentação…
    certeza!

    3+
  • Resimob 13 de julho de 2016 at 19:56

    Amigos, sugiro leitura ou até mesmo tópico futuro.

    Título: Para onde foram os “investidores” do mercado imobiliário?
    http://www.resimob.com.br/para-onde-foram-os-investidores-do-mercado-imobiliario/

    4+
    • avatar
    • Bolha BOSS 13 de julho de 2016 at 20:00

      Voce quis dizer agora ?

      5+
      • avatar
  • Resimob 13 de julho de 2016 at 20:06

    Ué… pode ser… vocês escolhem… Abraços!!!

    3+
  • Resimob 13 de julho de 2016 at 20:07

    Valeu Bolha Boss! Nota 10!

    3+