#BolaDeCristal – Mercado imobiliário aponta crescimento no Amazonas – Ademi/AM

Você pode gostar...

Comments
  • SampaBoy 21 de junho de 2016 at 23:55

    Comprar imovel ja é bom, em Manaus entao., ..vou querer 3! Um pra morar, um pra investir e outro vou comprar pra sogra, ela merece!

    39+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 22 de junho de 2016 at 00:00

    considerando os preços mas excluindo as cidades de Rio e Brasilia, as mais discrepantes, a média seria R$ 5.700 o m2, a mediana tbm ficaria próxima disso. e a distribuição ficaria mais linear, ainda assim estariam caros (ancorados a 5k-6k).

    6+
    • avatar
    • avatar
  • EngenheiroSP 22 de junho de 2016 at 07:37

    ” Existe uma grande oferta de produtos, há facilidade na linha de crédito e juros flexíveis”

    Deve ter sido dezembro de 2012 ou 2013 pra falar em “facilidade na linha de crédito”

    13+
    • avatar
  • CA 22 de junho de 2016 at 07:57

    Trazendo do tópico anterior:

    “bolha real 21 de junho de 2016 at 21:16
    A questão é a seguinte: você sabe o custo de construção por m2? Ele gira em torno de 1k o metro quadrado em cidades do interior, a inflação pega pesado nisso porque metade é mão de obra. Portanto não levando em consideração a oferta e procura no preço do terreno já dá pra saber que o preço que você cita é impossível.

    Bolha existe quase que exclusivamente nas capitais e grandes centros, onde o metro quadrado passa dos 5k e chega dos 15k/m2.

    Só quero abrir o olho dos extremistas que acham bolha onde não existe, só ver qualquer lógica econômica.”

    Comento (CA)

    CUIDADO com pessoal do segmento imobiliário infiltrado no blog, como no caso acima.

    Não é difícil de descobrir, eles sempre vem com teorias prontas, mas completamente sem fundamento, sem evidências e contrariando tudo que já foi demonstrado há mais de um século, como no comentário acima.

    Para começar, não existe preço impossível em uma bolha imobiliária, do mesmo jeito que temos em São Paulo quitinetes anunciadas por mais de R$ 1 milhão, teremos quedas de preços que serão muito relevantes, chegando a 80% ou mais.

    Em outras palavras, do mesmo jeito que uma bolha imobiliária é irracional na subida, ela será na descida. Aliás, este mesmo usuário que se intitula “bolha real”, em outro comentário do tópico anterior havia dito que os preços vão se manter no mínimo valorizados pela variação da renda mais inflação, em relação à variação da renda a partir do seu patamar antes da bolha, o que é uma outra grande MENTIRA, primeiro porque houve uma explosão na distorção entre oferta e procura, sendo que antes da bolha havia equilíbrio, segundo porque com o crédito secando e se tornando ainda mais caro e menos acessível do que antes do início da bolha a capacidade de compra se reduz muito mais e terceiro, com uma crise econômica que é a pior de toda a história, assumir que o poder de compra e o INTERESSE de comprar será igual ao de um período de crescimento “normal” da economia é simplesmente ridículo.

    Outra mentira utilizada no comentário acima do “bolha real” é dizer que a bolha só existe em Capitais e grandes centros. Em Macaé, Rio Grande e Santos, temos uma bolha super inflada não só pela mega especulação que aconteceu em todo país, mas também turbinada por especulações adicionais quanto a obras da Petrobras e pre-sal. Em Jundiai, por exemplo, temos uma INFINIDADE de imóveis acima de R$ 400 mil, que jamais irão encontrar compradores, sim, imóveis com preço do m2 acima dos R$ 5 K mencionados por ele são a regra e não a exceção.

    Temos ainda a “brilhante lógica” do “bolha real” de que os preços nunca caem abaixo dos custos, o que também já foi demonstrado há mais de um século que é uma grande mentira. O preço não é “custo mais margem”, senão qualquer idiota pode fazer um custo extremamente alto e mesmo assim conseguir vender, só que no mundo REAL, isso não existe. No Mundo REAL, é a NECESSIDADE que manda, se uma empresa precisar vender abaixo do custo para pagar as parcelas de suas dívidas e não quebrar, é isso que ela vai fazer, o mesmo se aplica a pessoas que compraram imóveis a preços exorbitantes e precisarão vender por algum motivo. Sem contar que o “bolha real” FINGE ignorar que os custos estão caindo, com vários terrenos já sendo vendidos por preços inferiores ao do auge de 2007, como atestam os relatórios oficiais das construtoras.

    É importante observar que em todas as bolhas imobiliárias do Mundo tivemos quedas de preços que foram tão irracionais quanto sua subida, em alguns casos fazendo com que o preço ficasse abaixo do custo, não houve NENHUMA em que se seguisse a “regra” de preço se manter acompanhando a renda mais inflação, sem contar que no Brasil tivemos o maior crescimento percentual nos preços e o maior descolamento entre preços e renda dentre todas as bolhas imobiliárias do Mundo e ainda, adventos como crises política, fiscal e de mega esquema de corrupção simultâneos à nossa bolha, o que também não aconteceu em nenhum outro país que teve bolha imobiliária, ou seja, aqui será muito mais intenso o efeito das quedas dos preços, isso é óbvio quando se observa o que consta acima.

    48+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Minions 22 de junho de 2016 at 08:08

      De vez em quando aparece um corvo por aqui, pra alegrar nosso dia!
      CVR
      Conhecido procurando casa em condomínio. Até ano passado era “pedido” 700k por 200m2. Hoje já está 500k e caindo…Quase 30%! É cófiti!

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Skidwasted 23 de junho de 2016 at 20:43

        Tá faltando mais 20% ainda.
        Esperem até o fim de 2017 que vai.

        0
    • Zé do Brejo 22 de junho de 2016 at 08:19

      Dá-le CA, passa Detefon nesse povo sem noção 🙂

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Sergio Soares 22 de junho de 2016 at 08:50

        Bom dia pessoal. Segue um comentário que postei em resposta à esse nosso “amigo” bolha real:

        Sergio Soares 22 de junho de 2016 at 08:46
        Olha amigo, meu pai constrói casas de aluguel a muito tempo, muito antes dessa bolha que vc diz que “alguns” vêem onde não existe. No período pré bolha, aqui no interior SP, em meados de 2003-2004 meu pai construiu uma casa por 350,00 o m² (isso já na conta o terreno, material e mão de obra). No que nós aqui do blog (pelo menos muitos do que posso perceber) acreditam, que o auge dos preços (dos preços, não da bolha) se deu entre 2012-2014 e nesse época meu pai estava construindo mais uma casa para alugar. Acredito que vc deva saber fazer continhas de padaria (ou pelo menos um corvetor deveria saber), vamos lá:
        Terreno 90m² => 18k
        Construção (Material+MO) de 75m² => 45k
        Total => 63k
        63/75 = R$ 840,00 o m² do imóvel pronto.

        Por aqui um [email protected] de 40 e poucos m²s não sai por menos 140K (3k5 o m²)
        E detalhe: Essa casa foi feita com bom alicerce, bons materiais básicos e com o tempo (3 anos) ainda não apresentou seque rachaduras, já esses [email protected], mesmo com tempo semelhante de entrega já estão apresentando vários problemas, inclusive postei um CVR a algum tempo atrás apontando isso.

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Minions 22 de junho de 2016 at 08:57

          A [email protected] utiliza a “quarteirização” do serviço. Eles compram um terreno, aprovam o financiamento da Caixa e abrem concorrência para subcontratar os serviços, contratando o mais barato possível. Aliás, esse modus operandi se vale para quase todas as “incorporadoras”.
          Moro em um condomínio feito por uma incorporadora da cidade (ou seja, alguém com “nome” na cidade) que terceirizou os serviços. Resultado: os interfones não estão funcionando pois entrou terra nos conduítes e estragou os fios. Acionando a incorporadora, ela repassa para a terceirizada resolver e, por óbvio, nada resolve.
          PS: condomínio padrão médio-alto.

          17+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • EngenheiroSP 22 de junho de 2016 at 09:11

            Até plataforma de petróleo (que é praticamente uma bomba em alto mar) as empresas fazem isso, imagina com imóvel pra população em geral

            10+
            • avatar
            • joselito 22 de junho de 2016 at 09:16

              Agora imagina depois da aprovação do PL4330?

              9+
              • avatar
              • tmarabo 22 de junho de 2016 at 10:46

                mas o problema não é a terceirização/quarteirização. estas destrutoras fariam um trabalho de má qualidade mesmo que os funcionários fossem próprios.
                não há NADA (a não ser as mentiras ideológicas) que indique que o trabalho por terceirizadas seja pior, cause mais acidentes ao trabalhador, o trabalhador ganhe menos, tudo PAPO FURADO de sindicatos com medo de perder sindicalizados.
                me admiro de bolhistas caindo nessa.

                14+
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • avatar
                • Master Yi 22 de junho de 2016 at 11:03

                  Também nunca entendi a lógica de que serviço terceirizado é de pior qualidade.

                  5+
                  • avatar
                  • claudio 22 de junho de 2016 at 17:26

                    toda cocaina que é vendida em favela é de má qualidade, pois passa de muitos atravessadores, antes de chegar ao consumidor final, ou vc acha que é mesma qualidade, que veio no helicoptero dos amigos do Aecio ? todos querem um pouco da”boa” e enfiam po royal, para aumentar o volume. E como o leite misturado, é como o café. Na tercerizaçao, so de saber que alguem ganha em cima da sua mão de olbra, ja desmotiva o peão do final da cadeia. Para o empresario , você se livra em termos de alguns processos trabalhistas e de responsabilidade, mas para o seu consumidor final, voce perde no seu controle de qualidade ! isso é tão claro !

                    6+
                    • avatar
                    • avatar
                    • rogerio 22 de junho de 2016 at 17:45

                      perfeita analogia….os amigos do Aécio lucram um tantão, o atravessador lucra um tanto e o dono da boca lucra um tantinho…. e a qualidade é claro igualmente proporcional….

                      fatality….you lose!!

                      4+
                      • avatar
                      • avatar
                      • avatar
                  • rogerio 22 de junho de 2016 at 17:47

                    mais um detalhe: este processo é perfeito pra sonegar.

                    3+
                    • avatar
                • joselito 22 de junho de 2016 at 11:04

                  Assim como existem as distorções e conversas ideológicas dos sindicatos (de empregados) existe a mesma coisa do outro lado (dos empregadores).
                  http://s.conjur.com.br/dl/oficio-tst-terceirizacao.pdf

                  2+
                  • avatar
                • rogerio 22 de junho de 2016 at 17:41

                  sentindo cheiro de empresário terceirizador hehehe. O grande problema dessa parada é o salário merreca pros funcionários. Além disto, quem responde por problemas? Respondo: Ninguem…um empurra pro outro, o processo se arrasta anos…daí já eras, dinheiro publico jogado no ralo…

                  3+
                  • avatar
                  • avatar
    • carioca_real 22 de junho de 2016 at 09:14

      BANG!

      3+
    • bolha real 22 de junho de 2016 at 09:41

      CA, você interpretou errado o meu comentário e tudo que citou está correto e concordo. Santos por exemplo pra mim é um grande centro, onde tem especulação tanto quanto SP.
      Agora se você for para Sumaré – SP, Birigui – SP, etc… a Bolha é muito menor, pois os imóveis estão caindo, mas quase não existem casos de imóveis por mais de R$ 5k/m² (isso em valor pedido).

      O valor de especulação está no valor do terreno e no valor da venda, não no valor do custo de construção que este acompanha toda industria e tem menor margem pra reduzir devido ao peso do custo na mão de obra na produção.

      Já a lei da oferta e procura e principalmente a compra desenfreada por quem não tem condição de pagar já gerou e irá gerar ainda mais quedas bruscas, mas não no mercado como um todo. Por isso acredito que tem um fundo do poço no custo da construção (mão de obra + material).

      Talvez por não ter entendido o meu comentário acha que sou corvo, errado. Todo meu dinheiro está aplicado em LCI/LCA de bancos médios e algo também em TD. Prefiro ganhar algo em torno de 1%a.m e pagar 0,3% no aluguel.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • joselito 22 de junho de 2016 at 09:56

        Legal.
        Quer dizer então que se eu gastei 1000 construindo (gasto, no caso, devidamente financiado) eu não venderei por menos que 1000+lucro, certo?
        ERRADO. Se eu nao vender, nao tenho cash para pagar a parcela do financiamento e, assim, o financiador levará meu imóvel à leilão, e nesse caso simplesmente NÃO INTERESSA o custo de construção, interessa tapar o rombo que o banco terá.

        Outra questão da especulação, que é interessante.

        No inflar da bolha (que non ecziste, rsrs), o número de lançamentos cresce absurdamente (ora, para o tubarão é lucro certamente!). Para conseguir esse aumento, deve-se contratar (engenheiros, pedreiros, arquitetos, etc.) e adquirir matéria prima (terreno, cimento (daaaaa-lhe indice de cimento!!!), etc.). Ai a Lei da Oferta e Procura (revogaram?) entra e pressiona os salários e preços para cima.
        Quando se constrói no pico, mas a venda vai ser realizada na baixa (efeito das VENDAS FALSAS), ou assume o prejú ou morre abraçado no tijolo. Com centenas de milhares de desempregados nesse setor, já seria possível imaginar a pressão, agora para baixo, dos salários, ou será que não?

        enfim, também acho que o preço não vai diminuir nunca, e que os proprietários, agora, não serão mais enterrados nos cemitérios, mas em seus bolhudos, já que apto não cabe na gaveta do caixão.

        17+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • bolha real 22 de junho de 2016 at 10:41

          Se o cara fez isso financiado sim, ele terá que desovar a qualquer preço para pagar, mas se não fez financiamento ele perderá o custo do dinheiro no tempo, correto? Não tenho dados de quanto representa cada tipo…
          Já a lei da oferta e da procura concordo que pressiona o preço, mas se você pegar o montante relativo a indústria (cimento, tijolo, tubulação, ferro, etc) verás que é limitado (tem que se considerar também o custo dos combustíveis para transporte), porque os salários dos colaboradores da indústria subiu pela inflação + aumento real e a legislação não permite redução de salário e os sindicatos fazem pressão para não trocar funcionários por menores salários.
          Se o ajudante de pedreiro que ganhava 600 reais 5 anos atrás vivia “bem”, hoje mal consegue comer, pela inflação também vejo limitação na queda.

          Para os terrenos nem se fala, esse tem potencial pra cair muito.

          Por isso acredito que na maior parte dos casos o fundo do poço é o custo de construção, que no interior deve ficar em torno de R$ 1k/m² e nas capitais R$ 1,8k/m² (os salários nas capitais são mais altos).

          Existirão N casos de zé ruelas de olho grande que vivem de status que terão de devolver o que “comprou” e isso sim joga preços para baixo, mas não acredito em contaminação total a ponto de derreter o resto do mercado para um valor de venda menor que o custo (custo só de construção, sem custo do terreno).

          1+
  • bolha real 22 de junho de 2016 at 09:40

    CA, você interpretou errado o meu comentário e tudo que citou está correto e concordo. Santos por exemplo pra mim é um grande centro, onde tem especulação tanto quanto SP.
    Agora se você for para Sumaré – SP, Birigui – SP, etc… a Bolha é muito menor, pois os imóveis estão caindo, mas quase não existem casos de imóveis por mais de R$ 5k/m² (isso em valor pedido).

    O valor de especulação está no valor do terreno e no valor da venda, não no valor do custo de construção que este acompanha toda industria e tem menor margem pra reduzir devido ao peso do custo na mão de obra na produção.

    Já a lei da oferta e procura e principalmente a compra desenfreada por quem não tem condição de pagar já gerou e irá gerar ainda mais quedas bruscas, mas não no mercado como um todo. Por isso acredito que tem um fundo do poço no custo da construção (mão de obra + material).

    Talvez por não ter entendido o meu comentário acha que sou corvo, errado. Todo meu dinheiro está aplicado em LCI/LCA de bancos médios e algo também em TD. Prefiro ganhar algo em torno de 1%a.m e pagar 0,3% no aluguel.

    1+
    • avatar
    • Minions 22 de junho de 2016 at 09:52

      Sabe como reconheço um corvo?
      Corvo mente! É ardiloso, finge concordar com o interessado só pra passar-lhe a perna. Finge ser amigão, bem sucedido, bem instruído…
      No fundo, é um malandro que não estudou, um 666 que tem boa lábia. E está procurando alguma vasilina pra passar pois motumbo chegou com força e visitou, primeiro, a corvolária.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • bolha real 22 de junho de 2016 at 10:09

        Me pareceu até a descrição do Lula, malandro de bar que mente e consegue enganar os trouxas.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • Minions 22 de junho de 2016 at 10:18

          Sim corvos e sindicalistas nada produzem!
          Mas os sindicalistas levam vantagem porque o sistema os protege…

          6+
    • Zé Carioca 22 de junho de 2016 at 12:03

      Nisso concordo com o CA. Por exemplo, se você construir uma mansão na favela não vai nunca conseguir vender pelo valor de custo. O valor de custo não é referência para o preço de venda. Em mercados com alta sobre oferta de produtos, os mesmos serão vendidos por preço abaixo do “custo”, o que levará vários empresários a falência readequando a oferta com a demanda real. Isso se aplica ao que estamos vivendo no mercado imobiliário atualmente. A oferta foi inflada artificialmente pelo governo, e com a crise e a escassez de crédito, a demanda diminuiu muito, obrigando quem quer vender a diminuir os preços.

      A minha divergência com o CA é meramente temporal. Ele acha que os preços vão cair rapidamente, e que muitos imóveis já tiveram quedas drásticas de preço, o famoso 50% do LuLu. Eu já acho que imóvel não é um bem de alta liquidez e em geral tem um valor altíssimo no patrimônio da maioria das pessoas, por isso a maioria dos proprietários tentará retardar ao máximo os descontos levando ao famoso softland. Imóvel não é um bem de baixo valor que o proprietário aceita se desfazer rapidamente com prejuízo. Um exemplo disso é a bolsa. Quando a pessoa vê uma ação cair é muito mais fácil admitir a perda e vendê-la com prejuízo quando o valor investido é insignificante no patrimônio da pessoa. Se é um valor significativo a grande maioria sempre irá pensar que daqui a pouco sobe de novo e diminuo o prejuízo, ou vou fazer preço médio e aguardar a valorização.

      Ah, eu também não consigo enxergar essas quedas de 50% que o LuLu tanto fala. Para mim os imóveis caíram sim de preço, mas uma queda pouco significativa, ainda acho que para valer a pena comprar teria que cair muito mais (em ter que cair muito mais acho que o CA concorda comigo).

      16+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 22 de junho de 2016 at 12:19

        Em Brasília já caiu 50% sim, e no caso do Noroeste já caiu 60% 19K/m2 (14K em 2011) >>> 8K/m2 atuais.

        8+
        • avatar
      • CA 22 de junho de 2016 at 12:44

        Zé Carioca,

        Sim, concordo contigo quanto ao ter que cair muito mais ainda e sempre tenho ressaltado isto. Não disse em nenhum momento que já chegamos no “vale de preços”, portanto, mesmo com quedas muito acentuadas apuradas em pesquisas que tem como base os preços negociados para algumas localidades específicas, ainda assim temos muito espaço para novas quedas.

        Neste sentido, mesmo pelas pesquisas do CRECI SP que no acumulado dos últimos 24 meses ainda apresentam queda do preço médio do M2 acima de 30% para usados (mesmo após a “recuperação” das últimas pesquisas), ainda temos imóveis usados em São Paulo em determinadas regiões e com características específicas que tem um preço de VENDA do M2 que é mais de 200% acima do que era praticado em 2008, sendo um preço por M2 completamente INCOMPATÍVEL com o VALOR real do imóvel e com a renda das pessoas daquela região, sem contar que em alguns casos eram imóveis com mais de 15 anos em 2008 que tiveram um aumento absurdo depois de passados mais 8 anos, ou seja, algo sem sentido, até porque não tiveram melhorias de infraestrutura viária ou outras que justificassem algo assim (ao contrário, o trânsito de São Paulo e a segurança não param de piorar, assim como a qualidade de vida de forma geral).

        Aliás, já vi há algum tempo uma declaração de um dos vendidos do segmento imobiliário (ex-presidente do SECOVI SP, ou João Ramalho do Real Estate da Poli USP, ou algum outro, não me recordo ao certo), de que muito do preço do imóvel havia crescido graças ao crédito e também graças a uma combinação da miniaturização dos imóveis com as famílias estarem aceitando morarem em bairros menos nobres, ele até usou algum exemplo de que tudo tinha limite e que uma família grande com maior poder aquisitivo não aceitaria sair do bairro do Paraíso e ir para Paraisópolis só para conseguir comprar o seu imóvel (pena que não localizei a notícia, era QUASE um “mea culpa” do segmento imobiliário quanto a especulação non-sense que praticaram e que gerou situações absurdas / gentrificação).

        Já quanto a questão do tempo para a queda, não acredito e nunca falei em nada tão rápido assim para se atingir o vale de preços, aliás sempre tenho dito que acredito que o maior percentual de queda será do 2S16 ao 1S17, mas que depois disto os preços continuariam caindo ao longo de anos, só que com percentuais menores de queda. A diferença aqui é quanto ao conceito de hard e software adotados: considero Hard quando uma pesquisa baseada em preços NEGOCIADOS aponta queda superior a 20% no preço médio do M2 no período de um ano, como foi apontado por pesquisas de EMBRAESP, Geoimovel e CRECI SP em diferentes localidades, sendo que nos EUA, exemplo típico de queda Hard, tiveram uma queda que atingiu 18% nos preços negociados no AUGE da explosão. No seu caso você se baseia em contatos pessoais limitados, não representativos, ou ainda em preços anunciados, só que como os seus amigos na maioria compraram imóveis nos últimos anos e precisam trabalhar com a auto-ilusão e como o FIPE Zap foi construído para simular o “eterno crescimento de preços”, então, nesta sua “leitura”, é soft.

        5+
        • avatar
        • avatar
  • Alemon Fritz 22 de junho de 2016 at 10:22

    da reportagem…
    -Atualmente Manaus possui 2,8 mil imóveis residenciais disponíveis
    -Ao todo, 232 imóveis foram vendidos em Manaus
    =estoque para 1 ano.
    registrou aumento de 250% no volume de vendas durante o mês de dezembro de 2015, em comparação ao mês de novembro do mesmo ano.

    a reportagem está falando de dezembro, estamos em junho..

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 22 de junho de 2016 at 10:34

    “Publicado em 22/06/2016 – 03:28 Vicente NunesSem categoria
    » Gente graúda do governo saiu a campo para ver a real dimensão do pedido de recuperação judicial da Oi. Teme-se que um calote da operadora arraste outras empresas para o buraco, ampliando o desemprego e pondo mais lenha na fogueira das incertezas de impedem o país de sair da recessão.”

    http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/planalto-em-campo/

    5+
    • avatar
    • bolha real 22 de junho de 2016 at 10:50

      Dívida sem garantia real é de R$ 61,2 bi

      A lista de credores da Oi, antecipada na tarde de ontem pelo Valor PRO, serviço de notícias em tempo real do Valor, reúne mais de 380 páginas e milhares de bancos, empresas, detentores de bônus e órgãos públicos. A operadora de telefonia entrou com pedido de recuperação judicial no Rio anteontem, com dívida de R$ 65,4 bilhões. Desse total, R$ 61,2

      O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é o único credor com garantia real, tendo R$ 3,34 bilhões a receber. Os credores trabalhistas têm R$ 668,071 milhões a receber. A maior parte das dívidas se refere a credores sem garantia real. Entram nessa categoria R$ 61,2 bilhões em operações, já excluídos empréstimos a empresas do mesmo grupo. Nessa categoria estão bancos e detentores de bônus, além de fornecedores e órgãos públicos. Um dos maiores credores desse grupo é a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), com R$ 10,07 bilhões a receber, sobretudo na forma de multas aplicadas à empresa.

      http://www.valor.com.br/empresas/4609589/divida-sem-garantia-real-e-de-r-612-bi

      2+
  • tmarabo 22 de junho de 2016 at 10:36

    George Soros Está se Preparando para um Colapso Econômico?
    Está comprando outro e minas de ouro:

    Leia mais: http://www.anovaordemmundial.com/2016/06/george-soros-esta-se-preparando-para-um-colapso-economico.html#ixzz4CJbN8TNv

    7+
    • avatar
    • avatar
    • wade 22 de junho de 2016 at 11:30

      Illuminati confirmado.

      4+
      • avatar
    • Festa Ploc 22 de junho de 2016 at 11:56

      Governos endividados, empresas endividadas, cidadãos endividados. Parece que o mundo todo ficou 666.
      O que devemos esperar?

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • mestre dos magos 22 de junho de 2016 at 12:34

        Realmente, quando olhamos até em países de primeiro mundo, vemos que a maioria gastou como se não houvesse amanhã. Parece que todos acreditam que nibiru vai vir em 2019 e vai acabar com tudo, e com isso saíram torrando tudo o que tinham de crédito, pois sabiam que não iriam precisar pagar.

        13+
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 22 de junho de 2016 at 12:52

          Traduzindo por os EXOTÉRICOS: o mundo não acabou, novamente, kkkk
          http://www.ceticismoaberto.com/ufologia/1504/algumas-fotos-falsas-de-nibiru

          4+
          • avatar
          • CA 22 de junho de 2016 at 13:25

            Cesar_DF,

            Será que o nickname CDB se cadastrou no blog depois do Master Reset?

            Ele tinha uma estórias “muito legais” sobre o Nibiru.

            Lembrando: mesmo que o Nibiru destruísse a Terra, o FINGE Zap continuaria apontando a valorização dos imóveis…

            14+
            • avatar
            • Cesar_DF 22 de junho de 2016 at 16:57

              CA KKKKKKkkkkk
              Como Hercólubus não distruiu a Terra, Nibiru será um dos próximos na lista.
              Estatisticamente falando, todas as teorias apocalipticas tem em comum uma taxa de erro de 100%

              3+
              • avatar
              • rogerio 22 de junho de 2016 at 17:55

                O problema disso é que toda regra tem sua exceção….FATO! hahaha

                1+
              • Lucas 22 de junho de 2016 at 19:17

                teorias apocalipticas sempre aparecem quando desastres reais estão pra acontecer

                Antes da bolha estourar apareceu mil delas no antigo BiB, a pior de todas se falava em 24 anos de governo do PT, em 6 mandatos, 2 lula, 2 dilma e 2 volta lula

                1+
    • Fino 22 de junho de 2016 at 13:21

      Ele já esta fazendo isso a um bom tempo…um ano atrás começou a comprar Hard Assets, como a compra de uma ferrovias, e a compra de ouro, uma vez que não compra papeis de ouro.

      3+
      • avatar
  • Minions 22 de junho de 2016 at 11:58

    Grande problema virá após Olimpíadas, diz pesquisador do COI
    http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/grande-problema-vira-apos-olimpiadas-diz-pesquisador-do-coi
    Destaco:
    “Esse é o grande problema. A festa vai ser muito boa. Mas lá para o dia 18 de setembro, depois que acaba, é que nós vamos cair na real. Temos um problema como os Jogos Olímpicos e teremos outro grande problema depois.”

    5+
    • avatar
  • markito 22 de junho de 2016 at 12:57

    Essa tópico aqui publicado deve estar com atraso de no mínimo uns 4-5 anos… esse cara ai bebeu dando uma declaração dessas. Aguardando ansiosamente a próxima reunião do BC, pois se o novo presidente do BC já falou que a meta é INFLAÇÃO, eu não ficaria surpreso de o cara aumentar os juros em 0,25 ou 0,50. Meus pós fixados iriam adorar.

    4+
    • Felipe 22 de junho de 2016 at 13:15

      gostaria muito também, mas improvável. Acho que na próxima mantém e na seguinte começa a baixar 0,25 até chegar em 13%.
      se o efeito do dólar mais baixo for menos inflação, aposto que ao invés de baixarem 0,25% por sessão, baixem 0,5%.

      3+
    • Felipe 22 de junho de 2016 at 13:35

      ainda sobre isso, temo mais pelo real. o governo foi trocado mas os números continuam aí. NMHO, por exemplo, essa queda do dólar é baseada só na melhora da perspectiva e em fatores externos.
      temos que ficar de olho vivo, o único que parece querer arrumar alguma coisa por lá é o Meirelles, o resto é só resto mesmo. Se somar todos não dá um inteiro.
      Ainda temos que lidar com essa bomba de olimpíadas e agora a da OI (só a primeira), quer dizer, mais conta pra gente pagar. Por isso, apesar de querer mais SELIC opressora, temo que nem um aumento da taxa segure uma inflação alta. Pior, agora ainda podemos ter um aumento dos gastos do governo baseado no aumento da inflação… quer dizer, acho que a conta que chegará ou será mais inflação ou mais imposto ou ainda uma combinação desses fatores.

      3+
  • Festa Ploc 22 de junho de 2016 at 12:58

    Anúncio interessante de aluguel no zap. Na foto 3 aparece a placa de venda. Não conseguiram vender, estão tentando alugar.
    http://www.zapimoveis.com.br/oferta/aluguel+apartamento+3-quartos+botafogo+zona-sul+rio-de-janeiro+rj+94m2+RS3500/ID-10018108/?paginaoferta=3

    4+
    • Cadeludo 22 de junho de 2016 at 13:15

      não pega 3500 nem pagando promessa

      4+
    • wing 22 de junho de 2016 at 13:28

      nem vende e nem aluga, espero q a coisa exploda!

      5+
    • rgsul 22 de junho de 2016 at 14:29

      òtima para um cativeiro…..com aquela banheira ainda….

      3+
    • bolha real 22 de junho de 2016 at 17:55

      Não conheço a localização, mas olhando apenas o ap não vale nem metade.

      1+
  • Felipe 22 de junho de 2016 at 14:23

    e enquanto isso, numa das supostas universidades de ponta do país…
    http://educacao.uol.com.br/noticias/2016/06/22/video-mostra-alunos-em-greve-interrompendo-aula-na-unicamp.htm

    1+
  • Thiaguinho 22 de junho de 2016 at 14:28

    “Você busca a tão sonhada casa própria, deixando para trás a escravidão do aluguel? Aumentos no valor dos imóveis de até 24% em 2 anos, aproveite agora”
    “http://sl.empiricus.com.br/vi07-gratuito/?key=a3aef80c-a9dd-48e9-a859-b7db3e479509&utm_source=face&utm_medium=promotedpost&utm_campaign=XC-ME-FB-VI-C1-0-PP-B2

    Deixe sua risada…

    6+
    • rgsul 22 de junho de 2016 at 14:33

      Vou eu acreditar num “especialista de imóveis”…tão tá né…..agora corvo mudou de nome…kkk

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Cadeludo 22 de junho de 2016 at 14:35

      Um dia antes publicaram um texto sobre 10 anos de recessão hehehehe safladinhos

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • fanfarraum 22 de junho de 2016 at 14:52

        Tentam de tudo, uma hora ou outra eles acertam.
        Embora nesse acho que vão errar nos 2.
        Teremos recessão, mas não sei se 10 anos.
        Quanto aos imóveis, muito papo furado.

        2+
        • avatar
    • wing 22 de junho de 2016 at 14:52

      se aumentar mais 24 % o mercado morre ( hoje está parado )….simples assim

      5+
      • eam 22 de junho de 2016 at 15:05

        wing, não sei se vc leu, mas respondi a uma postagem sua no tópico anterior sobre o apto na vl. guilherme, ok…

        1+
        • wing 22 de junho de 2016 at 19:24

          acabei de ler, valeu ….o q vc descreveu e’ isso mesmo, mas impossivel aceitarem o valor de 130k, ja to achando quase impossivel 10%off…claro q mesmo q tenha 15% de desconto nao compraria….tem q ser pelo menos 20.

          1+
    • bolha real 22 de junho de 2016 at 17:57

      A questão da empiricus não é nem sobre imóveis, eles fazem 100 previsões e 99 dão errado, eles pegam 1 que dá certo e faz um marketing dizendo que previu… bullshit

      7+
  • L.A. 22 de junho de 2016 at 14:40

    Ando sumido pois mestrado tira parte da vida da gente, mas trago CVR.

    Após 6 meses de atraso, o décimo terceiro salário dos servidores públicos do RS foi pago, com correção.
    Correção de 13,67%. Sim, 13,67% em 6 meses, sem nada de IRRF sobre o valor da correção. Perguntei aqui se eles não queria ficar mais tempo com o meu dinheiro.

    Sobre o “acordo” da dívida mais parece aqueles seguro das telefonias de celular: “perca o emprego e fique 6 meses sem pagar”. Um dia terá que ser pago com os juros cobrados. Se o objetivo era deixar de pagar, foi tiro de festim.

    7+
    • avatar
  • CA 22 de junho de 2016 at 15:03

    Retomando lá de cima:

    bolha real 22 de junho de 2016 at 09:40

    CA, você interpretou errado o meu comentário e tudo que citou está correto e concordo. Santos por exemplo pra mim é um grande centro, onde tem especulação tanto quanto SP.
    Agora se você for para Sumaré – SP, Birigui – SP, etc… a Bolha é muito menor, pois os imóveis estão caindo, mas quase não existem casos de imóveis por mais de R$ 5k/m² (isso em valor pedido).

    O valor de especulação está no valor do terreno e no valor da venda, não no valor do custo de construção que este acompanha toda industria e tem menor margem pra reduzir devido ao peso do custo na mão de obra na produção.

    Já a lei da oferta e procura e principalmente a compra desenfreada por quem não tem condição de pagar já gerou e irá gerar ainda mais quedas bruscas, mas não no mercado como um todo. Por isso acredito que tem um fundo do poço no custo da construção (mão de obra + material).

    Talvez por não ter entendido o meu comentário acha que sou corvo, errado. Todo meu dinheiro está aplicado em LCI/LCA de bancos médios e algo também em TD. Prefiro ganhar algo em torno de 1%a.m e pagar 0,3% no aluguel.

    —————————————————————————————————————————————————————————————————

    Vamos por partes:

    PARTE I: aumento de preços fora de grandes centros e capitais:

    Sobre os grandes centros e capitais que tem bolha imobiliária e demais não, segundo sua leitura:

    Mencionei Rio Grande, Macaé, Santos e Jundiaí como EXEMPLOS. Você considera todos eles como grandes centros? Talvez tenhamos que chegar a um acordo sobre o que é um grande centro, nenhum destes parece a mim se enquadrar nesta definição. De fato, tenho muito mais exemplos, vamos a alguns “extras”, depois você me diz se são grandes centros também:

    1) Santa Branca: procure no mapa, fica entre Guararema e Jacareí. Cidade muito menor que Sumarezinho que você mencionou. Na grande metrópole de Santa Branca, uma chácara de 1.000 metros quadrados, no bairro Jardim Costão, com piscina, churrasqueira e casa construída com 3 quartos e aproximadamente 100 m2, de frente para o rio Paraíba, com acesso por rua de terra, sem água encanada (poço artesiano), sem acesso por celular e muito menos internet, tinha preço de R$ 80 mil em 2006 (preço relativo a venda REALIZADA). Já em 2014 um chácara exatamente nestas condições sendo anunciada por R$ 400 mil. QUINTUPLICAR o preço em 8 anos caracteriza uma bolha imobiliária ou não? Detalhe: considerando ZERO de melhorias viárias de infraestrutura ou quaisquer outras durante este período de 8 anos, ao contrário, em alguns aspectos até piorou. Repito a pergunta: Santa Branca é um “grande centro”???

    2) Balneário Camboriú: você considera a “megalópole” de balneário Camboriú um “grande centro”? Você faz ideia do quanto a bolha imobiliária cresceu nesta localidade? Aqui o volume de evidências da bolha imobiliária é tão gritante que um participante aqui do blog até preparou um excelente trabalho a este respeito e eu publiquei em outro site, a pedido dele. Segue o link: http://defendaseudinheiro.com.br/bolha-balneario-camboriu

    Outro ponto a respeito do tema acima:

    Caro ou barato é uma medida RELATIVA, que varia conforme a localidade. Não é porque R$ 5 mil é caro para o padrão de renda média de São Paulo que será o “piso” para ser considerado caro no restante do Brasil. Apesar da renda média de São Paulo ser muito baixa, pouco acima de R$ 2 mil por mês, o FATO é que temos localidades com renda média muito inferior a isto espalhado pelo Brasil. Qual a renda média em Sumaré, que você utilizou como exemplo? Sumaré, que na brincadeira do pessoal que mora em Campinas, é conhecida como o “Bronx” da região, possui um padrão de vida e renda muito inferiores ao de São Paulo, não cabe usar o mesmo “piso” para considerar bolha imobiliária ou não, aliás, você mesmo admitiu que apesar disto existem imóveis por lá que tem preço acima de R$ 5 mil o m2, mesmo que como exceção, mas talvez, olhando mais a fundo, considerando a cidade em si, NENHUM imóvel deveria ter o preço do m2 superior a R$ 5 mil e só isto já seria o suficiente para identificar uma bolha imobiliária por lá.

    Se você visitar Santa Branca então, entenderá melhor do que nunca o quanto os preços que mencionei acima são SURREAIS para a localidade e para o padrão de vida médio da população. É uma região relativamente próxima de uma unidade de gás da Petrobrás que fica em Guararema, onde a “casta” era composta por funcionários públicos de maiores salários (prefeito e vereadores) combinado com prestadores de serviços ou funcionários da Petrobrás, estes últimos com salários na ordem de 3 a 5 mínimos e depois deles, a imensa maioria da população com renda mensal inferior a 2 salários mínimos. No caso da chácara, os preços subiram e a grande maioria das chácaras em condições similares às que mencionei acima estão sendo ofertadas acima de R$ 400 mil, de novo, preço atual é de algumas vezes os preços de 8 ou 10 anos atrás, aumento absurdo e totalmente incompatível com perfil de renda da localidade.

    Veja alguns exemplos abaixo sobre Santa Branca, depois você me diz se caracterizam ou não uma bolha imobiliária:

    http://www.vivareal.com.br/imovel/chacara-3-quartos-angola-bairros-santa-branca-com-garagem-2800m2-venda-RS580000-id-69059448/

    http://www.vivareal.com.br/imovel/chacara-3-quartos-santa-branca-433000m2-venda-RS1200000-id-68852626/

    http://www.vivareal.com.br/imovel/chacara-5-quartos-santa-branca-com-garagem-246m2-venda-RS850000-id-58455739/

    http://www.vivareal.com.br/imovel/chacara-3-quartos-centro-bairros-santa-branca-190000m2-venda-RS890000-id-68012920/

    Neste caso, só o terreno com menos de 3.000 m2 em Santa Branca sendo vendido por R$ 346 mil (um terreno como este em 2006 estava sendo vendido por menos de R$ 75 mil no mesmo bairro, é bolha ou não?)

    Em algumas cidades do interior, impera a ESPECULAÇÃO baseada no tolo maior que viria da Capital ou de uma cidade grande nas proximidades e é por isto que a bolha imobiliária se espalha para estas cidades. Este é o discurso em Jundiaí (parte relacionada a tolos que viriam de São Paulo, outra parte de tolos que viriam de Campinas), em Guararema, Santa Branca (ambas com uma parte dos tolos vinda de São Paulo e a outra parte vindos de São José dos Campos) e assim por diante. Nestes casos, parte da argumentação é que como os preços dispararam na Capital, as pessoas estão fugindo para o Interior e é por isto que o preço também disparava no Interior.

    As vezes a INSANIDADE dos preços tem relação com lavagem de dinheiro, ostentação, etc., como é o caso de Camboriu, ou promessas mirabolantes de crescimento do segmento petrolífero na região como os exemplos que dei antes de Rio Grande, Macaé e Santos, mas o FATO, é que a bolha imobiliária se espalhou de forma intensa pelas localidades mais longínquas, o que variaram foram apenas os argumentos ESPECULATIVOS para fomentar o aumento IRRACIONAL dos preços.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 22 de junho de 2016 at 15:19

      Ops, faltou o link do terreno de Santa Branca que mencionei acima:

      http://www.vivareal.com.br/imovel/chacara-angola-bairros-santa-branca-2876m2-venda-RS346000-id-68781424/

      2+
      • avatar
      • avatar
    • CA 22 de junho de 2016 at 15:25

      PARTE II:

      Sobre o seguinte trecho do email de “Bolha Real”:

      “O valor de especulação está no valor do terreno e no valor da venda, não no valor do custo de construção que este acompanha toda industria e tem menor margem pra reduzir devido ao peso do custo na mão de obra na produção.”

      O valor da especulação NÃO TEM NENHUM FUNDAMENTO, por isto que o nome é ESPECULAÇÃO, portanto, o valor da especulação não está nem no valor do terreno, nem no da venda, nem do custo de construção.

      O índice que mede o preço de vendas IVG-R do BACEN apontou que os preços de vendas dos imóveis subiu 240% acima do índice de custos de construção (INCC, que também não inclui terrenos), sendo que subiu mais de 50% acima do que subiu o aluguel e subiu mais do que o triplo da renda, tudo isto no período de 2005 a 2015. Este índice IVG-R é de abrangência nacional.

      Só como referência, enquanto o IVG-R subiu 240% acima do INCC de 2005 a 2015, no auge da bolha imobiliária americana o índice de preços havia crescido “apenas” 69% acima do índice de construção.

      Outro ponto: novamente você insiste no ERRO de que é o custo que determina o preço, quando isto NÃO EXISTE. Se eu contratar duas pessoas, uma para cavar um buraco no quintal de casa e outra para cobrir o buraco, posso agregar o custo destas pessoas no preço do imóvel? NÃO!!! Por que não? Porque na prática elas não agregaram valor NENHUM ao meu imóvel e ninguém pagará por este “acréscimo de custo”, simplesmente porque ele não faz sentido.

      No caso da nossa bolha imobiliária, os terrenos dispararam em 2007 porque todas as construtoras foram comprar terrenos ao mesmo tempo, para construir novos imóveis, ou seja, foi o crescimento muito elevado nos lançamentos, nas “vendas” na planta (alto volume de vendas FALSAS na planta) e nos preços dos imóveis que gerou uma super-concorrência prévia pelos terrenos, com todas as construtoras disputando o mesmo recurso ao mesmo tempo, porque 13 delas de grande porte tinham feito abertura de capital entre 2006 e 2007 e todas elas precisavam aumentar lançamentos e vendas “à toque de caixa”. Aliás, foi o mesmo motivo pelo qual observamos a disparada na procura por profissionais de construção civil que viram seus rendimentos se multiplicarem, também impulsionados pela bolha de corrupção dos projetos da Petrobrás. Como em todas as bolhas, estas também explodem, hoje não se pagam mais os mesmos salários do auge destas bolhas para o segmento da construção civil, que ainda tem muito serviço terceirizado e sem reduzir o “salário” pago pela construtora como você mencionou, pode reduzir o valor pago a empresa contratada, assim como os materiais de construção sofrem quedas relevantes na procura e os “descontos” são crescentes. Em outras palavras, pelo que podemos observar da bolha imobiliária brasileira, foi a MEGA especulação quanto aos imóveis e seus preços de vendas que levou a uma super concorrência por recursos que por fim levou ao aumento de custos, ou seja, foi o aumento dos preços de vendas que levou ao aumento dos preços de custos e não o contrário, sendo que na explosão, está seguindo o mesmo caminho, ou seja, é a queda nos preços de vendas e nos lançamentos que estão reduzindo em muito a demanda por recursos e provocando a redução dos custos.

      Tudo que consta acima é exatamente o CONTRÁRIO da “tese” que você defende, que aliás, é um SOFISMA amplamente utilizado pelo segmento imobiliário, a “ideia” de que é o custo que determina o preço.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • bolha real 22 de junho de 2016 at 15:43

        CA, você está sendo contraditório.

        “O índice que mede o preço de vendas IVG-R do BACEN apontou que os preços de vendas dos imóveis subiu 240% acima do índice de custos de construção (INCC, que também não inclui terrenos), sendo que subiu mais de 50% acima do que subiu o aluguel e subiu mais do que o triplo da renda, tudo isto no período de 2005 a 2015. Este índice IVG-R é de abrangência nacional.”
        Bolha real: Você está dizendo exatamente o que eu disse, que os preços subiram 240% enquanto em uma curva normal não deveria subir 1/3 disto em CNTP.

        “Por que não no mercado como um todo? A subida irracional se aplica a todos, mas a queda não? Qual a sua “lógica” para determinar este comportamento de preços?”
        Bolha real: Um apartamento do mesmo tamanho e padrão, um que pediam 15k/m² deve ter a mesma queda % de um que pediam R$ 7k/m²??? Lógico que não, você está distorcendo o que está lendo.

        0
        • CA 22 de junho de 2016 at 15:54

          bolha real,

          Você está com sérios problemas de “lógica”, vejamos:

          “Por que não no mercado como um todo? A subida irracional se aplica a todos, mas a queda não? Qual a sua “lógica” para determinar este comportamento de preços?”
          “Bolha real: Um apartamento do mesmo tamanho e padrão, um que pediam 15k/m² deve ter a mesma queda % de um que pediam R$ 7k/m²??? Lógico que não, você está distorcendo o que está lendo.”

          Qual o sentido do que você escreveu acima??? Em nenhum momento disse que imóveis com preços completamente diferentes teriam exatamente a mesma queda de preços PERCENTUAL, aliás, o próprio trecho que coloquei e você replicou NÃO DIZ ISTO, sequer utilizei a palavra PERCENTUAL!!! Cuidado, a má-fé explicita em distorcer o que os outros dizem é mais uma característica do segmento ao que você diz não pertencer, não se traía por velhos hábitos da profissão que você renega por aqui…

          O de R$ 7 K do seu exemplo teve o preço que JÁ CAIU ou não chegou a subir tanto quanto o outro. O de preço de R$ 15 K talvez nunca tenha sido vendido por este preço, só anunciado. Agora o ponto é que se tanto R$ 7 K quanto R$ 15 K são preços irracionais e sem sentido, ambos terão quedas irracionais, já o PERCENTUAL de queda, será diferente: o de R$ 7 K pode cair 50% e o de R$ 15 K pode cair 80% o preço. Quedas de 50% ou 80% são irracionais. Nunca disse, em nenhum trabalho ou comentário, que as quedas percentuais seriam as mesmas independente de outros fatores, ao contrário, sempre ressaltei que isto iria depender de uma série de variáveis, inclusive o quanto irracional foi a subida.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • CA 22 de junho de 2016 at 15:57

            “O índice que mede o preço de vendas IVG-R do BACEN apontou que os preços de vendas dos imóveis subiu 240% acima do índice de custos de construção (INCC, que também não inclui terrenos), sendo que subiu mais de 50% acima do que subiu o aluguel e subiu mais do que o triplo da renda, tudo isto no período de 2005 a 2015. Este índice IVG-R é de abrangência nacional.”
            Bolha real: Você está dizendo exatamente o que eu disse, que os preços subiram 240% enquanto em uma curva normal não deveria subir 1/3 disto em CNTP.

            De novo, forte falha de lógica. Não disse que os preços cresceram 240%, disse que os preços cresceram 240% ACIMA DO PREÇO DE CUSTO. Onde você disse isso, especificamente neste trecho do seu comentário que eu estava replicando???

            3+
            • avatar
            • CA 22 de junho de 2016 at 16:05

              Só para complementar:

              O que você não deve ter compreendido, é que o custo de construção também subiu mais que a renda, assim como o aluguel. Se fizesse uma “regra de 3” no que coloquei acima, entenderia isto. Ao ler o restante do texto, perceberia que o preço de custo subiu PUXADO pela mega especulação do preço de venda e não o contrário, como você vem comentando e foi isto que levou a esta distorção entre preço de custo, aluguel e renda, ou seja, eles não foram especulados diretamente como você disse, mas são também a CONSEQUÊNCIA da especulação do preço de venda. Leia o restante do texto e ajudará você a entender este racional.

              1+
              • Cesar_DF 22 de junho de 2016 at 17:18

                Ha 3 anos não se achavam pedreiros, ganhavam igual a engenheiro, agora tá sobrando, pegam serviço por qualquer trocado

                4+
              • Lucas 22 de junho de 2016 at 17:53

                CA
                o indice IVG é um fingezap melhorado.
                já falei aqui, os gerentes e avaliadores se apoiam no fingezap, fazem lá um misencene mas no fundo é isso
                os 2 são a mesma coisa, um leva o outro ao buraco, por isso estamos a beira duma ruptra social/financeira

                2+
                • CA 22 de junho de 2016 at 19:37

                  Lucas,

                  Conheço as deficiências do IVG-R e já dissertei sobre elas por aqui, só para resumir, eles não consideram vendas à vista que são as que sofrem as maiores reduções de preços, se baseiam em opiniões de engenheiros que são forçados por bancos a não fazerem avaliações muito baixas para não comprometer as garantias dos financiamentos anteriores, não incluem vendas na planta, etc…

                  No meu “ranking”, as piores pesquisas de todas são as baseadas em preços anunciados, como FINGE Zap, Viva Real e outras, depois vem o IVG-R e as melhores são as baseadas em preços negociados como as feitas por CRECI SP, EMBRAESP e Geoimovel.

                  “Curiosamente”, foi bem quando a bolha estava começando a inflar que foram criados os índices FIPE Zap e IVG-R, enquanto abandonavam as pesquisas mais confiáveis que existiam antes e há muitos anos, como as do CRECI SP, EMBRAESP, Geoimovel, etc.

                  1+
          • bolha real 22 de junho de 2016 at 16:03

            Cara, sou do mercado financeiro e já disse que não sou ligado nem de longe ao mercado imobiliário. Só tenho uma visão econômica não paranoica. Compartilho sim de que existe uma bolha, de que nunca algo deve custar R$ 15k/m², mas que quedas de 80% só existem para extremos, como algo que pedem um absurdo ou em casos isolados de quem está quebrado.
            Não vou ficar procurando imóveis com custo baixo (só conheço isso no interior) pra postar pra poder dar “corpo” aos meus comentários de que em alguns casos a queda é bem menor por não ter tido uma alta tão irracional.

            Eu não ganho dinheiro com isso e nem pretendo comprar e nem vender imóvel. Deixa eu trabalhar porque aqui se faz dinheiro.

            4+
            • Cesar_DF 22 de junho de 2016 at 17:07

              Bolha Real, você esta usando a Teoria do Valor-Trabalho” de Karl Marx, que já foi desacreditada ha uns 100 anos, enquanto o CA fala do “Teoria da Utilidade Marginal”, que demonstra que quanto mais existe de um produto e menor o interesse das pessoas nele, menor é o valor deste produto, desta forma, com uma grande quantidade de imóveis sobrando, e não tendo pessoas interessadas em adquiri-los, menor será o valor do mesmo.
              http://www.colegioweb.com.br/curiosidades/utilidade-marginal-vs-teoria-valor-trabalho.html

              9+
              • avatar
              • avatar
              • Cesar_DF 22 de junho de 2016 at 17:12

                Sendo que atualmente existem dois principais fatores para não haver interesse na compra do imóvel
                1 – Falta de financiamento
                2 – Comparativo de custo x benefício da com pra com o aluguel
                Existe outros fatores que terão um peso cada vez maior
                3 – Decrescimento demográfico (vide Japão)
                4 – Teletrabalho, compras pela internet, entrega a domicilio (vide EUA)

                4+
                • avatar
                • bolha real 22 de junho de 2016 at 18:00

                  o segundo item sempre existirá no Brasil, é o país do juros real. No longo prazo a renda fixa no Brasil bate qualquer tipo de investimento.

                  Lá fora nas grandes capitais o custo é altíssimo, mas tem N fatores diferentes daqui.

                  2+
                  • avatar
    • CA 22 de junho de 2016 at 15:39

      PARTE III:

      Sobre o seguinte trecho do email de “Bolha Real”:

      “Já a lei da oferta e procura e principalmente a compra desenfreada por quem não tem condição de pagar já gerou e irá gerar ainda mais quedas bruscas, mas não no mercado como um todo. Por isso acredito que tem um fundo do poço no custo da construção (mão de obra + material).”

      Por que não no mercado como um todo? A subida irracional se aplica a todos, mas a queda não? Qual a sua “lógica” para determinar este comportamento de preços?

      Outras dúvidas:

      Qual o custo de construção de imóvel com 15 anos ou mais de uso que tinha preço “X” em 2006 e em 2015 custava “5X” em algumas localidades? O que impedirá estes e uma infinidade de outros imóveis de caírem muito de preços, só o DESEJO dos proprietários? Por que este desejo não se materializou e já observamos quedas maiores para usados do que no auge da explosão da bolha imobiliária americana, como no caso de São Paulo? Você sabia que há uma relação entre o preço de venda de imóvel usado e novo? Se o preço do usado desaba, o novo tem que sofrer queda relevante, caso contrário, não vende e vice-versa.

      Que tal se você, como eu, trouxer evidências, fatos e dados relacionados a bolhas imobiliárias do Brasil ou de outros países que comprovem suas teses? Talvez ajude a enriquecer mais o debate, porque por enquanto vejo algumas frases desconexas que estão sendo combinadas, sem entender a lógica, como as que repliquei no começo deste comentário e fica difícil até de argumentar com isto.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • wade 22 de junho de 2016 at 15:59

    OFF:

    Olha… Até que não tá ruim não, viu…

    http://www.valor.com.br/brasil/4610555/temer-decide-importar-feijao-para-combater-alta-de-precos

    Eu sei, eu sei. Não dá pra esperar que aconteça tudo da noite pro dia também, né.

    1+
    • joselito 22 de junho de 2016 at 17:04

      Jorge Murad curtiu isso.

      0
    • fanfarraum 22 de junho de 2016 at 17:58

      Temos que rir com alguns comentários lá:

      “Tenho um ap perto da Paulista, empreendimento novo com 55m e custa R$800 mil. Não tem um apartamento sequer para venda e tem corretor que já passou papel debaixo da minha porta perguntando se queria vender.”

      “No Rio de Janeiro pode ser mas não em SP ,a queda parou totalmente os estoques nåo såo mais gigantescos e novos lançamentos começam aparecer novamente. Nos proximos meses já veremos uma recuperação pequena e menor vacancia nos compactos em areas nobres”

      “DISCORDO, o que realmente vai corrigir isto é a INFLAÇÃO, porque? Simplesmente porque o dono teima e diz que não abaixa o preço, porém a cada ano a inflação come 8% deste valor, ou seja, simples assim. “… Ai alguém retrucou: “Você esqueceu do fator necessidade, querer vender é diferente de precisar vender”. E o cara voltou falando: “via de regra qual é o fator predominante?”

      “Quem tem apartamento de 2 dormitórios no Centro de Florianópolis vende bem mais rápido, pois a procura por este tipo de imóvel é alto (próximo aos escritórios comerciais, família pequena, pessoal de fora, etc)”

      3+
      • avatar
  • Lucas 22 de junho de 2016 at 17:49

    CVR

    vou repetir meu CVR
    acabo de alugar meu escritório comprado em 2001 para ser usado como habitação
    valor 0,25% do fingezap, todo mobiliado, o cara só vai trazer as roupas, os pratos e as panelas

    Mas se alguém quiser pagar o valor do fingezap, rescindo o contrato agora, hoje mesmo,
    Faço melhor, dou um desconto soft de só 30% do fingezap.

    não vendi pq tenho uma parte minoritária no bem e os outros donos estavam usando.
    Tentaram vender começo desse ano: o valor real de venda é 60%off do fingezap ou 50%off no aluguel.

    Uma coisa é inventar realidade soft, outra são fatos reais hards pra crash
    A única outra opção é eu estar mentindo.
    cada um acredite no que quiser que se phoda

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • bolha real 22 de junho de 2016 at 18:03

      kkkkkkk
      pago 1,6k de aluguel em um imóvel mobiliado, 0,35% do suposto valor de venda. ABC paulista.

      1+
  • Minions 22 de junho de 2016 at 18:06

    Um dos fatores da bolha, além de tudo já demonstrado pelo CA, foi a escassez de mão de obra. A escassez foi causada, principalmente, pelo recrutamento para obras do MCMDivida. Lembro de notícias em jornais de TV onde um “mestre de obras” ganhava entre 10k e 15k, sem formação alguma. Construtores não pegavam obras de terceiros e compravam todos os lotes no lançamento de condomínios.
    Isto acabou. A bolha matou a economia e agora a economia vai matar a bolha. Os corvos usarão esta desculpa para não serem escalpelados por seus clientes.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • bolha real 22 de junho de 2016 at 18:37

      Metalúrgicos das montadoras ganham em media 7k/mês (sem considerar os contratados dos últimos 10 anos).

      2+
      • avatar
      • CA 22 de junho de 2016 at 19:05

        Bolha real,

        Se você quiser realmente entender o que está acontecendo, estude o caso de Detroit e tente descobrir porque a cidade “explodiu” exatamente na mesma época que a explosão da bolha imobiliária ocorreu, veja quais eram os salários e benefícios em Detroit para as montadoras americanas, depois compare com a redução relevante e inevitável que está ocorrendo nas montadoras brasileiras exatamente neste momento. OBS: tenho cunhado que trabalhou por 30 anos na Volks, dispensado em dez/15, que trabalhava na área de engenharia da Volks, ele relatou sobre as demissões semanais desde meados de 2015.

        Por fim, veja como ficaram os salários dos metalúrgicos nos EUA após esta explosão de Detroit. Talvez, se você de fato se dedicar a avaliar isto, verá que anomalias relacionadas a salários que foram inflados através de protecionismo sindical e intensificados através de bolhas de consumo associadas a bolhas de crédito imobiliário são INSUSTENTÁVEIS e uma hora os salários também voltam a sua normalidade, “por bem ou por mal”…

        Se preferir outra referência aqui do Brasil, pesquise sobre a bolha no segmento de Telecom no início deste século, veja o quanto os salários dos profissionais ligados a este segmento dispararam na época e como estão estes salários nos últimos anos.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • bolha real 22 de junho de 2016 at 21:35

          Nisso concordo com você, protecionismo do setor inflou muito o custo. Se o PT estivesse no poder iria estourar de vez, como saiu já não sei se vai continuar ruim até se ajustar ou se irá explodir e levar o setor a perder de vez a representatividade que já teve no PIB.

          2+
    • CA 22 de junho de 2016 at 18:50

      Minions,

      Correndo por fora tivemos as obras para a Copa do Mundo, a bolha de corrupção da Petrobrás e a euforia do pré-sal, que levaram a um volume sem precedentes de obras simultâneas, também gerando uma super demanda por profissionais do segmento de construção civil.

      Lembrando que do lado do segmento de construção leve o aumento de procura por profissionais e o correspondente aumento de salários já começou em 2008, um ano antes do início do MCMV, porque 13 construtoras fizeram abertura de Capital na BOVESPA entre 2006 e 2007 e já no ano seguinte fizeram um volume sem precedentes de lançamentos e de vendas FALSAS na planta, sendo que as vendas e a empolgação com o aumento de preços levaram a cada vez mais lançamentos, cada vez mais pedreiros e engenheiros contratados, cada vez mais aumento de custos com esta mão-de-obra e assim por diante, tudo isto reforçado pelo MCMV a partir de 2009, como você mencionou, com este ciclo andando no sentido contrário nos últimos anos, graças às quedas relevantes nos lançamentos e nas vendas, reduções no MCMV, copa do Mundo que já aconteceu, bolha de corrupção da Petrobrás que já explodiu, etc…

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 22 de junho de 2016 at 19:31

        no Hell dou o braço a torcer que existe lá um surto artificial de crédito e grana sendo injetado e destruído nas olimpiadas, criando a ilusão do dinheiro fácil.
        Vá lá dizer que por lá as quedas de valores anunciados seja menos ostensiva, mas no mercado real, ou caiu muito, ou não vende, o quem “comprou” financiado lá na frente vai devolver tudo que pagou e perder o bem. Daí a dizer que sofit que não estourou que olimpiada é imune recomendo a leitura da syndrom imunity, infelizmente eprdi o link, enfim, a velha estratégia do aqui não!

        2+
  • Jasper 22 de junho de 2016 at 18:22

    Caramba, primeira praça 1.600.000,00, segunda 480.000,00
    http://www.kronberg.com.br/leilao/detalhe_lote/2037/6753

    2+
    • Lucas 22 de junho de 2016 at 19:19

      mentira
      queda de 70% não existe
      é softi

      1+
      • mark 22 de junho de 2016 at 19:58

        Lucas, na sua opinião, estamos vivendo ou vamos ainda viver as fases fear e capitulation? Para voce fear/capitulation so existe no hard landing?

        0
  • Escumadeira Opressora 22 de junho de 2016 at 20:02

    Senhores, boa noite.
    Me desculpem perguntar assim na lata depois de alguns meses sumido das discussões, mas estou vendo descontos maiores que 50% em quase todos os setores do comércio. A questão é: Em que momento fatídico o preço dos imóveis despencarão a olhos vistos, na cara de qualquer pessoa? O que mais será que falta pra isso?
    E.O.

    3+
    • avatar
    • wing 22 de junho de 2016 at 20:56

      Mera opiniao minha….
      Ja tem queda de preco, ja encontrei algumas coisas mais baratas q antes, mas pra mim ainda eh fora da realidade. Ex: Imoveis q eram negociados a 500k agora esta 390K…( ainda acho muito caro, visto que pra financiar 300k precisa de uma renda de +/- 10k).
      Sao poucos q podem pagar isso, mas ainda tem nego q paga. Senao fosse isso, com o mercado totalmente parado, e teria caido mais.

      Tem um outro ponto q tb eh uma mera opiniao minha: pra ficar mais evidente que a bolha estourou, e q o mercado esta muito mal precisaria da midia para que todos vissem, enquanto a midia estiver comprada ou nao falar muito sobre isso, vai ficar assim ainda.
      ( nao sou esquerda e nem direita mas pra mim foi a midia comprada que ajudou a afastar a presidANTA, faco essa comparacao com o mercado imobiliario)

      3+
      • mark 22 de junho de 2016 at 21:46

        Nao acho que a midia esta comprada, sempre aparecem links aqui da globo falando como o mercado imobiliario esta estagnado. O Samy Dana cansou de aparecer na globo falando da bolha.

        0
  • BOLHA JOKER 22 de junho de 2016 at 20:49

    Duvida- Senhores, cancelei minha FUNCEF e estou fazendo aportes mensai em NTNB Principal 2035, me surgiu uma duvida em relação a rentabilidade, as variações referente ao agio ou desagio das taxas refletem no preço do titulo instantaneamente, porém a rentabilidade referente ao IPCA mensal, ele é calculado em que dia? no dia 15? todo dia? uma vez por mes? Espero ter sido claro.

    0
  • Gute 22 de junho de 2016 at 21:17

    É possível ver essa queda de preços de regiões de Brasília no ZAP?

    0
  • Moreira 22 de junho de 2016 at 21:52

    Conhecido disse que enfim convenceu a esposa e – ao invés de financiar – começou a fazer aportes mensais na média de 3,2K (às vezes até mais) em TD, parte em IPCA, parte em selic, com a finalidade de resgatar tudo em julho 2021. Ele disse que quer um imóvel na faixa de 500k. Indiquei a ele simular no própio site do tesouro. Não parei para fazer o cálculo de como estará em julho de 2021, mas certamente a esposa dele não ficará triste. O cabra saiu de uma motumbada: ia dar 100 mil de entrada e financiar 400k. Prestacão em 35 anos mais de 3.5k

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar