Lançamentos e vendas de imóveis em SP no ano até abril atingem menor nível desde 2004 – UOL

Você pode gostar...

Comments
  • Cajuzinha 14 de junho de 2016 at 20:00

    Promoção IMPERDÍVEL ROSSI

    KKKKKKK

    5 ANOS DE CONDOMÍNIO GRÁTIS

    36+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 14 de junho de 2016 at 20:23

      é o motumbo que paga o condomínio

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 15 de junho de 2016 at 17:38

      OS 5 ANOS que ficaram sem pagar, desde que entregaram a obra, eles vão kitar com o dinheiro do trouxa que comprar
      kkkkkk

      7+
    • Zé do Brejo 16 de junho de 2016 at 11:13

      Agora estão financiando até condominio… Ao invés de pagar em 5 anos, pague em 20 ou 30 anos…
      Tem que ser muito burro pra cair nessa.

      4+
      • avatar
  • Cajuzinha 14 de junho de 2016 at 20:04

    Em BRASÍLIA

    ” Em abril, foram vendidas 198 unidades pelas empresas avaliadas. O número teve uma redução quando comparado com fevereiro e março de 2016.”

    Kkkkkkkk

    http://exame2.com.br/mobile/negocios/dino/noticias/vendas-de-imoveis-no-df-estao-estaveis-mostra-pesquisa-ivv-indice-de-velocidade-de-vendas-divulgada-hoje.shtml

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 14 de junho de 2016 at 20:09

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Quero ver quem ainda pode consumir


    Mais de um quarto dos consumidores tem financiamento
    Por Valor
    SÃO PAULO – Pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) nos 26 Estados e no Distrito Federal revela que 27,6% dos consumidores brasileiros possuem atualmente algum tipo de financiamento e, destes, 7,5% estão com parcelas atrasadas.

    A principal finalidade para a contratação desse tipo de crédito é a aquisição da casa própria (41,1%) e a compra de um automóvel (36,5%). Outros motivos ainda mencionados são a compra de motocicletas (8,3%), a reforma da casa (7,4%) e a compra de móveis (5,8%).

    De acordo com o levantamento, sete em cada dez (71%) consumidores que têm financiamento atualmente recorreram a ele para realizar um sonho de consumo, mas quase a metade (45,6%) não sabe ao certo o número de parcelas que terá de pagar até terminar de quitar a dívida.”

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 15 de junho de 2016 at 07:51

      Considerando que consumidores seriam todos os brasileiros acima de 14 anos, então teríamos 13,5 milhões de pessoas com prestações em atraso

      6+
    • rogerio 15 de junho de 2016 at 11:56

      até achava que fosse maior esse número…

      5+
      • avatar
    • Lord of All 15 de junho de 2016 at 18:21

      Orgulho de estar 100% fora dessa estatística.

      9+
      • Skidwasted 17 de junho de 2016 at 05:53

        Me diga a vantagem de ter o nome limpo.

        2+
  • Cajuzinha 14 de junho de 2016 at 21:03

    Conta Corrente vai falar sobre imóveis: “É hora de comprar?”

    9+
    • avatar
    • Cajuzinha 14 de junho de 2016 at 21:17

      Samy falou tudo: Preço, Preço. Só faltou dizer: É O PREÇO, ESTÚPIDO!

      BOM DEMAIS!

      26+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 14 de junho de 2016 at 21:31

        Percebi que a apresentadora, Juliana, não entende nada de Tesouro Direto. Não era pergunta pra ajudar leigo, perguntou como quem não sabe nada mesmo, não sabia que precisa de corretora ou que hj já é possível vender em qualquer dia. Fiquei impressionada.

        12+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • wade 15 de junho de 2016 at 02:29

    OFF:

    Senhores, qual a opinião de vocês sobre bolsa de valores? Não como algo imediato, mas como possibilidade futura (ou passada), tem experiência, lê sobre o assunto?

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Danibolhista 15 de junho de 2016 at 08:26

      Oi wade,
      Eu também queria comprar alguma coisa e passei por esse drama, não tinha onde consultar então eu liguei para um dos canais do Satã, a moça na época falou que não tinha nada bom exceto a Sabesp. Na época estava chovendo com frequência. em uma outra ocasião eu liguei e o prato do dia era Cielo, pra mim a mulher explicou o motivo das queridinhas estarem em baixa e o motivo da alta de outras. Quando minha mãe precisou, ela foi na agência do BB e conversou com o gerente, ele sugeriu umas coisas que não concordei muito, mas quando ela me falou já era tarde, ele mandou ela comprar ações de um troço do BB. Dá uma ligada para o canal de atendimento do seu banco só pra ouvir o que eles têm a dizer. Se tiver um canal para o atendimento específico para investimento é melhor que o canal do SAC.

      4+
      • avatar
    • Boruto 15 de junho de 2016 at 09:12

      Sabendo operar tem como operar ganhos MUITO superiores a qualquer investimento em renda fixa. Consegui 70% de ganho só com o BB.

      3+
      • avatar
    • SampaBoy 15 de junho de 2016 at 09:57

      Loteria…

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • vitera 15 de junho de 2016 at 10:18

      Cria uma conta no site http://www.simulabolsa.com.br/ só para testar. Fiz uma em 2013 e tenho minha carteira de investimentos fictícios até hoje.
      ATIVO DATA DA COMPRA QTDE Compra Atual R$ Compra R$ Atual Lucro/preju %
      CSMG3 COPASA ON 01/11/2013 1000 35,14 26,05 35.140,00 26.050,00 -9.090,00 -25,87
      GOLL4 GOL PN 06/11/2013 700 10,91 2,50 7.637,00 1.750,00 -5.887,00 -77,09
      IGTA3 IGUATEMI ON 30/08/2013 200 21,89 27,58 4.378,00 5.516,00 1.138,00 25,99
      PETR3 PETROBRAS ON 14/11/2014 1900 12,68 10,77 24.092,00 20.463,00 -3.629,00 -15,06
      PSSA3 PORTO SEGURO ON 30/08/2013 300 25,97 26,53 7.791,00 7.959,00 168,00 2,16
      SBSP3 SABESP ON 04/11/2013 1000 24,33 28,85 24.330,00 28.850,00 4.520,00 18,58
      UNIP6 UNIPAR PNB ED 26/11/2013 1000 0,55 6,32 550,00 6.320,00 5.770,00 1.049,09

      Comecei com 100k e hoje estou com 97k. (Isso que deu uma melhorada, já estive abaixo de 90k).
      Cheguei a conclusão de que não é pra mim. (Apesar dos 1049% brilharem aos olhos)

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • ACG 16 de junho de 2016 at 13:52

      Não tem segredo.
      Se o governo dá crédito imobiliário, teremos uma bolha imobiliária mais a frente. Porém, a valorização é certa e alta por algum período.
      Veja Gafisa de 2007 a 2012.
      Quando chega a crise, o investimentos são metais: ouro, ferro, VALE5, Usiminas, etc…

      Agora se for para daytrade, sugiro saber investir no swing, para entrar apenas em ações ascendentes.

      1+
  • Cajuzinha 15 de junho de 2016 at 05:05


    O crédito imobiliário apresentou um recuo de 33% diante dos altos juros e a perda na confiança do consumidor, fazendo com que as vendas sofressem uma desaceleração e, segundo dados do portal de notícias da
    Agente Imóvel
    , conseqüentemente uma queda nos preços do metro quadrado, forçando imobilárias e construtoras a flexibilizar as vendas diante do alto estoque.

    Outro fator importante que muitos deixam de lado é o tempo que o imóvel está disponível para venda, pois, geralmente quanto mais tempo ele está à venda, maior deve ser o desconto do proprietário, tendo em vista que se ele não foi vendido até o momento, algo está errada, e geralmente é o valor que está alto demais.”

    http://www.meon.com.br/mobile/noticias/aprenda-a-barganhar-no-mercado-imobiliario

    7+
    • avatar
    • Cajuzinha 15 de junho de 2016 at 05:13


      Rio de Janeiro e Salvador têm as maiores quedas de preço

      O Rio de Janeiro teve a maior queda nominal (sem considerar a inflação) no valor médio do aluguel nos últimos 12 meses, entre as 11 cidades pesquisadas. Os preços caíram 10,02% no período. A segunda maior queda foi em Salvador, de 6,83%.”

      9+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 15 de junho de 2016 at 07:55

        10,02% nominal + IPCA de 9,32% = 19,34%
        20% DE QUEDA REAL ATÉ AGORA, IMAGINEM DEPOIS DA OLIMPÍADA!

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar

  • Cesar_DF 15 de junho de 2016 at 07:59

    Na matéria diz que em Brasília o aluguel estaria R$ 32,58 / m2. Eu pago de aluguel no meu R$ 20 / m2

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 15 de junho de 2016 at 07:59

    Sobre o tópico:

    Se a queda foi de 18% no quadrimestre e 46% para abril, ambos na comparação anual, isso significa que a derrocada nas vendas está acelerando.

    Outro ponto: quanto ao estoque de imóveis novos, além de estar muito acima da média histórica, omite imóveis com mais de 36 meses, que tiveram forte crescimento graças ao aumento relevante nos distratos no último ano, não consideram o que está nas mãos dos investidores sem conseguir revender nem alugar, que também cresceu muito no último ano e já vinha de patamar anormal graças aos investidores terem quadruplicado sua participação em virtude da bolha e por fim, não consideram que temos vendas FALSAS na planta com representatividade cada vez maior, tanto em função do desespero das construtoras para maquiarem a derrocada de vendas e aumento dos distratos, quanto pelo aumento na crise e nas dificuldades para se adquirir o crédito imobiliário.

    Juntando tudo que consta acima, a distorção entre oferta e procura continua crescente, com estoque de imóveis novos equivalentes a anos de vendas.

    Outro ponto interessante de se observar, ainda falando sobre imóveis novos, é que a maior parte das vendas é de imóveis com preços abaixo de R$ 225 mil, no entanto, a maior parte dos lançamentos é para imóveis com preços entre R$ 225 mil e R$ 500 mil, ou seja, a distorção entre oferta e procura para os imóveis mais caros é ainda maior que no caso dos imóveis mais baratos.

    Não esquecer que temos ainda os imóveis usados que estão com quedas contínuas e relevantes nas vendas desde 2012 e os leilões de imóveis que estão se multiplicando, inclusive com muitos deles sem conseguirem vender sequer na segunda praça pela metade do preço.

    Combinando o que consta acima com uma queda no crédito imobiliário com verba da poupança equivalente a 56% no primeiro quadrimestre, com tendência de piorar em função da sangria da poupança continuar a todo vapor (-R$ 50 bi em 2015, -33 bi de janeiro a maio de 2016), indisponibilidade de venda do FGTS pró cotista a partir da segunda quinzena de maio, rombo de R$ 25 bi na CEF, crise fiscal do governo ainda não equalizada, desemprego que continua aumentando, junto com número de empresas que estão quebrando, acompanhado pela renda das famílias em queda, inflação e juros ainda muito elevados e que nao terão queda relevante tão cedo e situação financeira das construtoras que não para de piorar, a única saída será as construtoras venderem por preços cada vez mais baixos para poderem fazer caixa e sobreviverem, e mesmo assim a tendência é que algumas grandes quebrem.

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 15 de junho de 2016 at 09:03

      O pior, CA, é que as construtoras estão em um beco sem saída. ViUa promoção da Rossi que coloquei acima: Pagar 05 anos de condomínio? Percebo que estão fazendo de tudo para “dar desconto” sem demonstrar de forma evidente. Não podem admitir os preços bolhudos e ficam arranjando todos os artifícios para esconder A NECESSIDADE DE BAIXAR O PREÇO PARA TENTAR VENDER.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • joselito 15 de junho de 2016 at 09:56

        Próximo passo é vender uma lata de sardinha por 1milhão, em conjunto com a construtora, que pagará 700mil para você!
        Mas não, não é desvalorização, é que a construtora é sua amiga, sua sócia, sua mãe, e pagará 70% do valor real para você!!!

        (amadores, deixa comigo que faço milagres, mas la vivenda no bajará!)

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • CA 15 de junho de 2016 at 11:12

        Cajuzinha,

        Sem dúvida, ainda temos este aspecto de MAQUIAGEM da queda de preços. Pagar o condomínio por 5 anos é algo relevante, representando uma redução de preços que varie entre um mínimo de R$ 21.000,00 e podendo chegar a mais de R$ 60.000,00 no total.

        Temos as mais variadas formas de “promoções”: viagens, mobília completa da cozinha e de alguns cômodos, carro zero na garagem, dar “desconto” quando o cliente não consegue adquirir o crédito imobiliário, aceitar carro usado como parte do pagamento e considerando valor do veículo maior do que o real para revenda, dentre tantos outros artifícios, serve para ILUDIR as pessoas, passar uma visão de que é uma “promoção”, algo passageiro para “liquidar estoques”, enquanto no mundo real, a distorção entre estoque e vendas não para de crescer.

        A Rossi que você mencionou e consta com a promoção dos 5 anos de condomínio no seu comentário mais acima, é uma das candidatas à entrar em recuperação judicial, pois já está em pleno processo de reestruturação de dívidas (“recuperação judicial branca”), ou seja, já entubou prejuízos relevantes para seus credores e mesmo com alongamento de prazos, redução de juros, pagando com Ativos podres que não tem nenhuma liquidez e estão super-avaliados, ainda assim a sua situação continua crítica, porque continuam com vendas muito baixas, distratos em patamares anormais e com isto, sem vender DE VERDADE, nenhuma empresa sobrevive. Outras em situação similar dentre aquelas com Ações na BOVESPA são a PDG e a Viver, a Brookfield saiu da BOVESPA para se reestruturar, mas ainda está em situação crítica, algumas outras indo para o mesmo caminho, como a Tecnisa, por exemplo, sem contar as centenas de construtoras de pequeno e médio porte que já fecharam nos últimos anos e outro tanto que ainda está por vir entre este ano e os próximos.

        Como sempre digo, este cenário lembra as pedaladas e maquiagens do governo até 2014, apenas para ILUDIR as pessoas fazendo de conta que está tudo bem enquanto entupiam embaixo do tapete com problemas e mais problemas, em volumes absolutamente ANORMAIS, até que quando não conseguiram mais esconder a situação real, a bomba explodiu na economia em 2015. No caso do segmento imobiliário, em virtude de tudo que mencionei no comentário anterior, minha aposta é que a explosão mais visível, com as maiores reduções percentuais nos preços, ocorra entre o 2S16 e o 1S17, sendo que mesmo após isto os preços continuariam caindo, só que em percentuais menores. Vamos continuar acompanhando…

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • John Horse 16 de junho de 2016 at 00:29

          Acontece que esses prédios com o condomínio pago pela construtora vão cortar tudo o que é possível e vai virar um lixo. E ainda deve ter alguma cláusula de pagar só as despesas ordinárias. Vão inventar um fundo de reserva absurdo e ferrar com todo mundo.

          3+
  • Seguidor do Bolha BH 15 de junho de 2016 at 08:09
  • Cajuzinha 15 de junho de 2016 at 09:09

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ” Trata-se da campanha comercial EZ 50%, um plantão de vendas especial, que será realizado neste domingo, 19 de junho, na sede da incorporadora (Avenida República do Líbano, nº 1.921), a partir das 8h, com a participação dos diretores da empresa.

    Com descontos especiais de até 50%, serão ofertadas unidades em lançamento, em construção e já prontas para serem ocupadas nos melhores bairros da Grande São Paulo, Interior e Litoral. “Com o Brasil iniciando recuperação, percebemos uma forte demanda por imóveis em São Paulo e na Região Metropolitana, mas o cliente precisa conhecer as melhores condições de aquisição. Nesse sentido, estamos oferecendo os melhores negócios do mercado nessa campanha. A hora de comprar é agora”, ressalta Emílio Fugazza, Diretor Financeiro e de Relações com Investidores da EZTEC.”

    http://www.segs.com.br/demais/20682-eztec-abre-as-portas-da-sua-sede-na-campanha-ez-50.html

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 15 de junho de 2016 at 09:10

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      CHUPA CORVO!

      “O objetivo dos diretores da EZTEC, ao atender pessoalmente os clientes ao lado dos corretores de vendas”

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Danibolhista 15 de junho de 2016 at 09:47

      “A hora de comprar é agora”, ressalta Emílio Fugazza, Diretor Financeiro e de Relações com Investidores da EZTEC.”

      Então é melhor comprar logo 2.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cadeludo 15 de junho de 2016 at 10:26

        oba vou financiar em 30 anos com o dinheiro do aluguel pagarei as prestações, eu penso, logo existo

        22+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cadeludo 15 de junho de 2016 at 10:30

          vou pagar o que é meu e oprimir algum inquilino, depois eu ainda vendo com lucro de 100%

          19+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • wade 16 de junho de 2016 at 02:24

            -???
            -Profit!

            1+
    • Alemon Fritz 15 de junho de 2016 at 09:51

      descontos de 30, 35 agora descontos “especiais” de 50%… kkkk a meta agora é 60%…

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 15 de junho de 2016 at 10:24

        r
        eferencias Bolhograficas

        -El pinchazo de la burbuja comienza en 2008, aunque los primeros signos aparecen en 2006 con la reducción de las ventas.
        -La caída de precios es inicialmente lenta; después más intensa. La rebaja hasta el día de hoy es de un 30% a un 45%.

        En 2014 la venta de casas sube un 2,2% por primera vez desde 2010, tras tras seis años de crisis, según el INE
        Según Ruiz Bartolomé, economistas, bancos, promotores y políticos hablaban de Soft landing, de un periodo de aterrizaje suave. (KKKKKKKK)
        Desde 2002, el Banco de España alertaba sobre la sobrevaloración de la vivienda, aunque hablaba de “reabsorción paulatina y ordenada”. Pero ya no daba más de sí. En junio de 2007 el precio de la vivienda alcanzaba 9,1 veces la renta bruta de los hogares (!!!!!) (aqui é 16)
        http://economia.elpais.com/economia/2015/10/20/actualidad/1445359564_057964.html

        5+
        • Alemon Fritz 15 de junho de 2016 at 10:40

          -Dívida pública espanhola supera pela primeira vez em um século 100% do PIB.

          -Brasil: deve avançar para 76,3% do PIB este ano, contra 73,7% em 2015, e 63,3% em 2014. endividamento das contas públicas em 2017 para 80,5%…

          10+
          • avatar
          • mestre dos magos 15 de junho de 2016 at 12:42

            Detalhe que o nosso PIB segue em queda livre, logo esse percentual da dívida, mesmo sem aumentar o endividamento atual, vai acarretar o aumento do percentual divida/pib.

            8+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
      • wing 15 de junho de 2016 at 10:35

        Acompanhei os valores deles, nao há desconto nenhum….é a metade do dobro…sobe a tabela e aplica o tal desconto …

        é o mesmo preço

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Awulll 15 de junho de 2016 at 10:17

      “Com o Brasil iniciando recuperação, percebemos uma forte demanda por imóveis em São Paulo e na Região Metropolitana…”

      Boa champs!

      15+
      • avatar
      • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 15 de junho de 2016 at 11:50

      “Com o reaquecimento do mercado imobiliário…”
      Como assim reaquecimento? Onde?

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Palmeirense Bolhudo 15 de junho de 2016 at 11:10

    Ciclo de queda no preço dos imóveis deve ir até final de 2017

    Um grande mito envolvendo os imóveis diz respeito a acreditar que os preços são estáveis ao longo do tempo, quando na verdade são cíclicos, isto é, alternam ciclos de alta e de baixa. Não importa o país, cidade ou bairro, uma análise mais apurada sempre revelará o ciclo dos imóveis.

    Um ponto importante é que com base neste ciclo podemos estruturar melhores estratégias de investimento e se distanciar de armadilhas.

    A figura abaixo representa uma simplificação do ciclo dos imóveis e suas quatro etapas: Recuperação, Expansão, Excesso de Oferta e Recessão

    Pontos relevantes:
    – Os principais ciclos de baixa ocorreram de 1981 a 1984; 1986 a 1990; 2000 a 2004.
    – A média de duração de um ciclo de baixa é de cerca de 8 semestres, ou 4 anos.
    – O pior ciclo de baixa ocorreu de 1986 a 1990 quando acumulou uma queda real (descontada a inflação) de cerca de 80%, enquanto que o mais ameno no período foi o de 2000 a 2004, com uma queda real acumulada de cerca de 32%.
    – O atual ciclo (linha roxa no gráfico acima), iniciado em junho de 2014 acumula uma queda real até março de 2016 de pouco mais de 9%. De acordo com projeções da Fipe, até o final do ano, a queda real acumulada poderá chega a 20% (linha preta no gráfico), bem similar com o que ocorreu no ciclo de 2000 a 2004.
    Em dezembro de 2017, o atual ciclo completará 8 semestres, tempo médio de um ciclo de baixa.
    Com base na duração média, o atual ciclo de baixa poderia se encerrar na passagem de 2017 para 2018.
    Site: observadordomercado.

    http://www.reportermaceio.com.br/ciclo-de-queda-no-preco-dos-imoveis-deve-ir-ate-final-de-2017/

    10+
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 15 de junho de 2016 at 11:13

      SE for isso, é pouco.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Palmeirense Bolhudo 15 de junho de 2016 at 11:22

        Sim, acredito que tem mais coisa para cair, caiu pouco eu lugares onde praticamente nem começo, para os 666 que acreditam em valorização eterna a matéria ate fez um desenho para ver se eles entendem, mais nem assim vai!

        7+
        • avatar
    • Danibolhista 15 de junho de 2016 at 12:03

      “Os principais ciclos de baixa ocorreram de 1981 a 1984; 1986 a 1990; 2000 a 2004.”

      Será que vamos voltar a 2004?

      6+
      • avatar
      • wing 15 de junho de 2016 at 12:17

        Temos q considerar q as altas e baixas desses ciclos nao foram como esse ultimo, onde os imoveis chegaram a valores astronomicos.

        Vivemos numa terra onde tudo q sobe, pra descer de volta é um sacrificio.

        6+
        • avatar
    • CA 15 de junho de 2016 at 12:33

      Pura bobagem.

      Não há NENHUMA semelhança entre o que aconteceu na nossa BOLHA IMOBILIÁRIA com ciclos de alta e baixa NORMAIS do mercado. A bolha imobiliária é uma das maiores ANOMALIAS da economia, não é uma simples questão de ciclo econômico.

      A quem acredita que grafismo e análises SIMPLISTAS, que tem como base que se foi assim antes, será assim agora, avalie o seguinte:

      1) O FIPE Zap que utilizaram como base para “estimar” a queda total é RIDÍCULO e foi criado só como PEGA-TROUXA em 2008. Surpreendo-me por ver pessoas tirando conclusões de que se cair só isto que está no grafismo será pouco, tendo como base o FINGE ZAP e depois das INÚMERAS demonstrações de que este índice é completamente FURADO;

      2) Onde entram nestas “brilhantes” análises gráficas, os seguintes fatores que NUNCA existiram antes em NENHUM dos ciclos anteriores (apenas exemplos, tem muito mais que isto):

      2.1) Subprime 1: vendas FALSAS na planta que a esta altura já acumularam mais de R$ 30 BILHÕES só nos últimos anos;

      2.2) Subprime 2: recorde HISTÓRICO de inadimplência, imóveis retomados e leilões;

      2.3) Construtoras de grande porte em reestruturação de dívidas, centenas de outras que fecharam, tudo ao mesmo tempo (não um caso isolado de Encol da vida, um efeito sistêmico sobre o segmento imobiliário);

      2.4) Quedas na concessão de crédito imobiliário batendo todos os recordes históricos;

      2.5) Distorção entre oferta e procura em patamar “como nunca antes ocorreu na história deste país”;

      2.6) A pior crise econômica de todos os tempos.

      Resumindo: batemos todos os recordes negativos possíveis e imagináveis, mesmo assim teremos um comportamento idêntico ao dos ciclos anteriores? Tem que ser muito sem noção e nunca ter lido nenhum documento sério a respeito da bolha imobiliária no Brasil, ou não ter o mínimo de discernimento para acreditar nisto…

      41+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Palmeirense Bolhudo 15 de junho de 2016 at 14:50

        CA,
        Como sempre muito boa sua analise, nos trazendo todas as informações nas analises, parabéns!

        6+
  • job 15 de junho de 2016 at 12:26

    CVR: colega de trabalho em São Paulo queria sair do aluguel pra comprar seu ap com a namorada, expus varios argumentos pra ele não fazer isso pois é meu amigo mesmo. Ele tem outra visão do mercado e acha q vai subir muito ainda o preço dos aps, acha q é agora ou nunca. Não consegui o convencer do contrário. Gostou de um ap, preço bolhudo mas não surreal, corretor levou a proposta pro vendedor, acertaram os ponteiros dos preços (vendedor queria entrada de R$120k, dei umas dicas pro colega qdo me mostrou o contrato e falei que era furada, na pior das hipóteses 20k ou 30k de arras). Acertaram por 25k de arras e sem multa em caso de quebra de contrato ao não conseguir o financiamento.
    Na hora de pedir o financiamento, o banco faz a análise do histórico dos proprietários do imóvel e descobre que um deles, uns dois antes do atual, tinha problemas em não pagar condomínio e outras coisitas más. Resultado, não liberaram o financiamento pra rapaz. A imobiliária que era responsável por ver esse histórico de certidões negativas, na minha opinião, ou não fizeram essa análise ou fizeram e enganaram meu colega, pois eles só querem saber da comissão e o resto que se foda. Mentirosos, sem vergonha, picaretas do c******* e me falta palavras pra descrever o resto…
    Resultado: colega não quer mais o ap pois achou outro maior, melhor e mais barato, entretanto o vendedor disse que enviou a grana do arras pro exterior e uns bla bla bla que nem minha sobrinha de 5 anos acreditaria. Vendedor disse pro meu colega se virar e conseguir empréstimo em outro banco. Meu colega acionou advogado e quem sabe na sequência veremos se tem um final feliz essa história.
    PS: corretor ligando 10x ao dia tentando convencer o meu colega a não desistir do negócio, já fez umas propostas de picaretagem que não da pra acreditar.
    Pior de tudo é que eu mesmo tive problemas surreais pra vender meu ap (demorei 8 meses pra ver a cor da grana), e avisei meu colega disso tudo na hora de sair do aluguel…

    39+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • EngenheiroSP 15 de junho de 2016 at 12:39

      Vai ver o vendedor é bollhista que seguiu manual do annonymous

      Todo castigo pra brick lover é pouco

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • BOLHA JOKER 15 de junho de 2016 at 20:06

      Tentou o financiamento em qual banco? Qual valor do imóvel e o valor de financiamento?

      3+
      • BOLHA JOKER 15 de junho de 2016 at 20:17

        Bom, o que vc falou sobre o histórico de pagamentos não procede, o que é verificado são as restrições dos vendedores no caso, se existe débito condominial, seu amigo infelizmente foi juvenil e não pediu um certidão negativa de débitos do apartamento, sugiro procurar outros bancos, tente na caixa, talvez consiga no SBPE ou Pro-Cotista.

        5+
        • joselito 16 de junho de 2016 at 09:37

          “seu amigo (…) foi juvenil”

          Pelas apresentações feitas neste sítio, comprar tijolos é o auge desta denominada “juventude”, rsrsrs

          2+
  • Rampion 15 de junho de 2016 at 13:32

    Job, seu amigo é do tipo cabeça dura. Tenho vários conhecidos assim e familiares também. Só aprendem se lascando. Depois que deu a grana na mão dessa corja é uma dor de cabeça e estresse sem tamanho para recuperar. Agora o cara tem de acionar advogado e também pagar por esse custo. Há dois anos estava vendo apartamentos para financiar também e o que encontrei de corvos picaretas me desanimaram mais até do que o valor dos pombais.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Everybody hates bolha 15 de junho de 2016 at 13:35

    Ontem no C.Corrente d G.news O Samy Dana arrebentou o Mercado imobiliário.

    Me lembro apenas dele falando o mais importante:

    O problema não é o financiamento, a renda, É O PREÇO QUE ESTÁ ACIMA DO QUE O BRASILEIRO PODE PAGAR!

    Mais ou menos com essa palavra.

    Mas essa verdade o mercado não quer aceitar de jeito nenhum.

    Não achei o link do programa.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • joselito 15 de junho de 2016 at 14:28

      Ora bolas, com a Copa do Mundo e a Olimpíadas, quem comprará as bolhas são os gryngos!

      kkkkkkkkkkk

      2+
    • Cadeludo 15 de junho de 2016 at 14:54

      ‘http://g1.globo.com/globo-news/conta-corrente/videos/t/todos-os-videos/v/saiba-se-o-momento-e-bom-para-comprar-imovel/5094471/

      6+
      • avatar
      • wing 15 de junho de 2016 at 19:43

        enfim alguem falou q o preço está fora da realidade…
        parece ate censura falar nisso

        3+
        • avatar
  • markito 15 de junho de 2016 at 13:41

    Seguidor do Bolha BH

    “Com o reaquecimento do mercado imobiliário…”
    Como assim reaquecimento? Onde?

    2+

    aquecimento = tempeartura subiu hoje em SP

    7+
    • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 15 de junho de 2016 at 14:21

      Ah tá, entendi. Valeu.

      4+
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 15 de junho de 2016 at 14:20

    CVR
    Uma colega de trabalho comprou um ap na pRanta por 330 mil dilmas financiado direto na construtora. No momento em que já havia pago 70 mil, outras unidades no mesmo empreendimento não vendidas já tinham baixado para 260 mil, valor exato da dívida dela naquele momento. A construtora ofereceu um desconto para que ela pagasse o restante a vista, mas ela achou melhor continuar do jeito que está, pois comprou “meiado” com outra pessoa. Bom, se a construtora ofereceu tal desconto, é porque muito provavelmente as coisas não estão boas por lá, e está precisando captar dinheiro no caixa. Acho que a hashtag dela é #medo.
    hehehe

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Minions 15 de junho de 2016 at 14:25

      A hashtag deveria ser #relaxaquedóimenos

      9+
      • avatar
    • joselito 15 de junho de 2016 at 14:32

      Todo mês o jornau nacionau (veículo de propaganda vestido de jornalismo) fala de “refinanciamento” que os “serumanos” têm de observar o quanto de juros tão pagando e zas, para observarem se conseguem renegociar, ou captar empréstimo a juros menores em outras instituições e pah e plew.
      Sempre entrevistam uns inteligentões que pegaram uma crefisa para pagar a conta do cartão que já estava 60x maior que a dívida original, em apenas 12 meses (ohhhh), e etc.

      Mas o povo aprende? Não aprende. O problema do Brasiu é a educaçaum, que as vezes tenta entrar na casa dos serumanos, mas eles a escorraçam na paulada!

      11+
      • avatar
      • Seguidor do Bolha BH 15 de junho de 2016 at 14:54

        Sim, “eles a escorraçam na paulada” incentivados por agentes como vendedores de crédito, gerentes de bancos, coRetores, donos de imobiliárias etc…

        7+
        • avatar
        • avatar
    • Thiaguinho 15 de junho de 2016 at 15:45

      Deve ser duro ser feito de trouxa né?? Que seu colega RECEBA

      3+
  • Lucas 15 de junho de 2016 at 15:15

    CVR

    Acabo de alugar o antigo imóvel onde eu morava (e do qual detenho apenas parte da propriedade)
    por exatos 0,26%am brutos do valor fingezap.
    – levei alguns meses para realizar o negócio.
    – o rendimento liquido, reitrem 30% do bruto.
    – só não vendi porque detenho parte minoritária e os majoritários não quiseram comprar, mesmo após muita insistência, pra eles o imóvel pequeno era uma espécie de planoB e estava sendo utilizado com outros fins, como estoque e escritório.

    Agora olha que espetáculo, a rentabildade sobre o valor pago 15 anos atrás: 2,6%am. (10x mais)
    – pena que existe algo chamado inflação e custo de oportunidade.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 16 de junho de 2016 at 13:11

      foi o que eu disse no outro tópico: quem vive de aluguel e ganha dinheiro é porque comprou o imóvel há muito tempo.
      ninguém que tenha comprado ultimamente pra alugar vai ganhar bruto mais do que 0,5%, líquido então…

      3+
      • Lucas 16 de junho de 2016 at 13:27

        Recentemente quanto???
        Pra dar mais que 0,5%am bruto teria que ter comprado antes de 2010, são 6 anos já!
        6 anos de inflação e juros, a conta não fecha!

        E vou te falar: apartamento pop, bem localizado, perto do METRO, condo legal, 1 vaga, taxa razoável. Consegui 0,26 após meses
        Agora imagina esses elefante brancos, com 66 xoxotecas, na periferia, rua de barro.

        4+
        • avatar
    • Thiaguinho 15 de junho de 2016 at 15:44

      Vai ser igual na Copa, um verdadeiro FIASCO de negócio.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Seguidor do Bolha BH 15 de junho de 2016 at 15:44

      Este é só um dos motivos pelos quais eu não tenho pena do mercado imobiliário, ainda mais que os coRetores incentivam os preços altos para aumentar suas comissões.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Luladranus 15 de junho de 2016 at 16:01

    http://economia.terra.com.br/opiniao-a-maior-bolha-de-todos-os-tempos,7bfd93683828d3a5315f08fb98879ea3la861oul.html

    “O pior de tudo é que, quando os juros voltarem eventualmente a subir, há a ameaça de um grande crash. Pois a cotação dos títulos do tesouro alemão cairá de um só golpe, e todos vão querer comprar. Quando essa bolha estourar, o melhor é ter feito o seu pezinho de meia de algum outro lugar – de preferência bem longe. “

    5+
  • Lord of All 15 de junho de 2016 at 18:31

    Pra quem é de CWB:

    O q acham de ap usadão, no bairro Cabral/Ahú, perto da JF (lá onde o Moro administra a República de Curitiba), com 137 metros total e 117 útil, suíte, vaga livre e sacada, por 280k? Prédio daquele estilo mais conservado.

    Gosto da localização. Tô pensando em oferecer uns 250k pra medir a febre!

    3+
    • Cadeludo 15 de junho de 2016 at 19:48

      eu procuraria algo similar ou melhor que aluga por 1200/1500, acredito que nem precise procurar muito

      2+
    • Awulll 16 de junho de 2016 at 09:58

      Se for essa localização e tamanho o preço não é ruim se bem conservado.
      Mas como disse o cabeludo, Se você tiver essa grana consegue alugar e pagar aluguel, condomínio, luz e telefone com os juros.

      4+
  • Mijanomuro Murokai 15 de junho de 2016 at 20:46

    Pessoal, quem sabe como funciona o bitcoin?????????
    Ainda vale a pena comprar esse trem????????

    4+
  • Alemon Fritz 15 de junho de 2016 at 22:53

    Queda recorde no preço faz da locação um bom negócio
    Para o coordenador do Índice FipeZap Eduardo Zylberstajn, o cenário traz oportunidade para quem quer se mudar para um imóvel melhor

    Se considerada a inflação de 9,32% medida pelo IPCA no mesmo período, a queda real é de 13,21%, um recorde.
    la vivienda nunca baja…
    http://veja.abril.com.br/blog/cidades-sem-fronteiras/valorizacao/queda-recorde-no-preco-faz-da-locacao-um-bom-negocio/..

    4+
    • avatar
    • Alemon Fritz 16 de junho de 2016 at 08:10

      a ave sugere que ficar no aluguel tem + riscos pois poderia haver nova alta incrível dos preços e nunca vai comprar um imóvel … kkkk

      7+
      • joselito 16 de junho de 2016 at 09:42

        Engraçado a pequena lógica.
        A mensagem é enviada a uma coletividade difusa, ao dizer:

        Compre agora, pois os preços subirão e você não conseguirá comprar depois….

        Bom, considerando que “você” (no caso, a coletividade) não conseguirá comprar, no papel, significa que não haverá demanda. Sem demanda (qual a lógica do povo?) o preço sobe mais!?!?!?!?!?

        Enfim, se ninguém vai conseguir comprar imóvel pq o preço vai subir, significa, também, que ninguém vai conseguir vender imóvel.

        11+
        • avatar
        • avatar
    • Festa Ploc 16 de junho de 2016 at 09:20

      Kb
      Vejam a lógica 666 do Zylberstajn, ele não diz que é um bom momento pra quem quer pagar menos, diz que é bom momento para ir para um imóvel melhor. Ou seja, ao invés de gastar menos, ele sugere que a gente vá desencalhar imóvel com nicho de preço mais alto.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Minions 16 de junho de 2016 at 09:27

        Eles tem que manter a esperança. Se as pessoas perceberem que já era, travou, acabou o financiamento, …, vão parar de anunciar nos meios de comunicação (inclusive Fingezap) e eles vão receber menos também (falir, no caso do finge).

        4+
        • avatar
        • avatar
        • Alemon Fritz 16 de junho de 2016 at 09:45

          sim, sugere que se vc vendeu e investiu (banco e aluguel, e perdeu $$ por causa da valorizaçã) está na hora pensar em comprar novamente… kkkk

          2+
  • Cesar_DF 16 de junho de 2016 at 07:33

    Imóvel é SEMPRE um bom negócio
    Quando sobre é bom para o proprietário
    Quando desce é bom para o locatário

    Da mesma forma que bolsa de valores é SEMPRE um bom negócio
    Quando cai é bom para que vendeu na alta
    Quando sobe é bom para quem comprou na baixa

    É o óbvio ululante seu idiota !!!! kkkkkkk

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 16 de junho de 2016 at 08:12

    Especialistas comentam crise no mercado imobiliário e futuro do setor

    ..na crise somos os primeiros a entrar e os últimos a sair..
    (motumbo tambem concorda)

    http://radiojornal.ne10.uol.com.br/audioteca/2016/06/15/especialistas-comentam-crise-no-mercado-imobiliario-e-futuro-do-setor-47205

    4+
    • avatar
    • avatar
    • CA 16 de junho de 2016 at 08:45

      Alemon Fritz,

      Os especialistas de sempre, ou seja, aqueles que tem 100% dos rendimentos vinculados ao segmento imobiliário e que precisam vender otimismo, a qualquer preço…

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 16 de junho de 2016 at 08:21

    Giovanna Antonelli compra mansão de R$ 1,3 milhão em Orlando
    A famosa comprou uma mansão dentro de um condomínio fechado em Orlando.

    .. residência de luxo que conta com cinco suítes (!!!!!!!!) e está avaliada em380 mil dólares ou 1,3milhao de reais. ainda oferece um centro recreativo, piscina aquecida, academia, brinquedoteca e um baita salão para eventos. Para usufruir de tudo isso, o condomínio mensal será no valor 400 dólares, ou seja, aproximadamente R$ 1.400….
    https://www.noticiasaominuto.com.br/fama/239220/giovanna-antonelli-compra-mansao-de-r-1-3-milhao-em-orlando

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 16 de junho de 2016 at 08:42

      Alemon Fritz,

      (ironic mode on)

      Que desperdício! Por este preço ela poderia comprar um quitinete na Faria Lima em São Paulo e ainda sobrava um trocados para decorar!

      http://vejasp.abril.com.br/materia/a-quitinete-de-1-milhao-de-reais

      Trecho do link acima:

      “Na Avenida Brigadeiro Faria Lima, por exemplo, uma unidade de 35 metros quadrados localizada no 1º andar do F.L 4300, edifício residencial com previsão de entrega para maio, está sendo oferecida por 1,1 milhão de reais.”

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • joselito 16 de junho de 2016 at 09:44

        Ou comprar uma cozinha/sala/banheiro sem garagem em Copa! (mas nesse caso o condomínio seria 3x maior)

        4+
        • avatar
        • avatar
    • baiano 16 de junho de 2016 at 09:52

      Por este valor, com certeza nao e uma mansao em Orlando. Alias, ela comprou em um village com casa conjugadas.

      3+
    • Cadeludo 16 de junho de 2016 at 10:50

      tão vendendo pra brasileiro como água, só o cachoeira parece que comprou 7
      http://summervilleorlando.com.br/

      3+
      • avatar
  • Alemon Fritz 16 de junho de 2016 at 08:53

    pois é CA, dá zero pra ela… podia comprar em SC por 8milhoes e ser vizinha do Neimar e do Luan…
    grande negócio. (IMO)
    http://www.bandfmitajai.com.br/blog/1002/luan-santana-compra-imovel-milionario-em-santa-catarina.html

    5+
  • Awulll 16 de junho de 2016 at 10:18

    O que eu vou escrever talvez seja bem bobinho, mas não lembro de ter visto, pelo menos não nesses termos. É dessa forma que eu tento explicar quando o assunto é imóvel, que é impossível os preços subirem pra sempre.

    1) O corvo sempre parte da premissa que o imóvel é um ótimo investimento e que nunca cai de preço.
    2) Se ele nunca cai de preço, sempre vai dar merda, pois um imóvel igual, mas novo, logicamente tem que ser mais caro que um usado.
    – No instante t, o imóvel velho, segundo o que diz o corvo, vai ser valor_inicial + valorizacao*t, pois seu preço nunca cai.
    – Nesse mesmo instante, um imóvel novo igual teria o preço igual a valor_inicial + valorizacao*t + alguma_coisa
    3) Se seguir essa lógica (e ao que me parece é o que sustenta o mercado todo) ao meu ver é inevitável que qualquer mercado imobiliário entre em colapso em algum momento. Os preços sempre vão descolar da realidade. Sempre vai dar ruim em algum momento.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • fanfarraum 16 de junho de 2016 at 10:36

      Se (A) a valorização fosse próxima a inflação, (B) a valorização fosse próxima a renda do consumidor, (C) não houvesse diferença anormal na oferta e demanda e (D) boa parte do estoque não fosse especulativo, não veria tanto problema na fórmula.
      Mas no Brasil dos últimos anos, isso não é verdade pra nenhum dos fatores.

      4+
      • avatar
    • joselito 16 de junho de 2016 at 10:43

      Ora, basta uma canetada governamental que essa fórmula daria certo.
      A canetada, no caso, limitaria a entrega de novas unidades (a começar pela extinção completa do MCMV, por exemplo)

      2+
    • SampaBoy 16 de junho de 2016 at 11:52

      O mais interessante de tudo é ver que na verdade que os preços podem descolar quanto quiser da realidade. Se houver formas de financiar, sempre vao ter 666 achando que é isso mesmo , que os preços subiram e de que vale a pena comprar porque pode subir mais. Nao existe um “bom senso” quando voce fala de valores altos que a pessoa passara a vida inteira pagando. Se é possivel pagar como mostra o corvo, se ele explica as parcelas, se “cabe no orcamento” , ele entrega sim a alma pro diabo. Não sao medidas as consequencias, e o comprador ouve o que quer : que os precos vao subir pra sempre, que vai valorizar, etc etc, no fundo ele quer é realizar o sonho e por isso ele mesmo quer acreditar em todas essas verdades. Esse pensamento tradicional 666 trata a casa propria como um sonho que deve ser perseguido a todo custo, o importante é que “caiba no orcamento” atraves das parcelas. Obviamente algo assim so pode virar fonte de especulação.

      8+
      • avatar
      • joselito 16 de junho de 2016 at 13:28

        O “bom-senso” morre antes de nascer, já que o 666 em geral acha que financiamento é renda.

        Se ele divide em 100x uma TV, ele passa a dizer que agora ele, o “pobre” tem TV de lcd.

        Se ele divide em 360x um apto, ele passa a dizer que agora ele, o “pobre” tem casa própria.

        3+
        • avatar
        • Sergio Soares 16 de junho de 2016 at 15:19

          Cara, é isso que eu digo pra todo mundo:
          Para quem não tem dinheiro não importa se vai pagar 100x mais caro do que determinado bem vale (pode ser carro, móveis, imóveis, qq coisa). O importante é que a parcelinha caiba no bolso.
          Isso, ao meu ver, foi um dos principais pilares dessa [email protected] bolha! Um bando de quebrados (isso mesmo, pois por aqui ninguém nunca realmente teve dinheiro, ou renda como gostam de justificar os iXpecilistas), que tiveram acesso a um credito farto e “barato”, saíram comprando utilizando apenas o critério da parcelinha e com isso, os vendedores, que obviamente não são bobos, subiram os preços até o limite, que nesse caso o céu era o limite.

          8+
          • avatar
          • avatar
          • joselito 16 de junho de 2016 at 15:33

            Aumentando os prazos, as parcelinhas (mesmo que eternamente) cabiam no bolso, já que a TR é “zero vírgula alguma coisa”……..

            3+
            • avatar
  • Cajuzinha 16 de junho de 2016 at 11:08

    Rio de Janeiro

    “RIO DE JANEIRO, 15 Jun (Reuters) – Os lançamentos de imóveis no Brasil caíram pela metade em abril, na comparação anual, enquanto o ritmo de recuo das vendas foi menor, mantendo a trajetória de redução dos estoques, informou nesta quinta-feira (16) a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc).

    O número de unidades lançadas no mês foi de 1.580, queda de 52,5% na comparação com o mesmo período de 2015. Mas no acumulado do ano, os lançamentos têm alta de 2,9% ante mesmo período do ano passado.

    Já as vendas recuaram 14,4% em abril ano a ano, a 7.146 unidades. No acumulado de 2016, a queda é de 16%.”

    http://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2016/06/16/lancamentos-de-imoveis-no-brasil-caem-a-metade-em-abril-diz-associacao.htm

    2+
    • CA 16 de junho de 2016 at 11:51

      Cajuzinha,

      Como sempre, um festival de DESINFORMAÇÃO.

      A quantidade do estoque cai de forma extremamente lenta em função de quedas eventuais em lançamentos (no acumulado do ano subiu), enquanto vendas continuam despencando, ou seja, a desproporção entre estoque e vendas, que é o que realmente importa, não para de crescer. Os motivos são distratos crescentes, que alimentam naturalmente os estoques e não entram na conta dos lançamentos e lançamentos que não caem o suficiente para compensar este aumento nos distratos, ou às vezes até sobem, como demonstrado no artigo acima, combinados com preços abusivos que tornam os negócios inviáveis e mais todo o problema com a economia, crédito escasso, etc.

      Para refletir: no resultado acumulado do ano, os lançamentos cresceram 2,9% enquanto as vendas caíram 16%. Oras, se temos quedas contínuas nas vendas de imóveis desde o ano de 2012, qual o sentido de aumentarem lançamentos???

      A explicação é que as vendas FALSAS na planta são fundamentais para enganarem os INCAUTOS, SIMULANDO que a derrocada não está tão crítica e estas vendas falsas dependem muito de lançamentos. Por que a dependência de lançamentos?

      Ao lançar um imóvel e “vendê-lo” logo no lançamento , demora-se 36 meses até a entrega / habite-se, que é o momento de tentar se obter o crédito imobiliário e descobrir que aquele “comprador” nunca teve condição de adquirir o financiamento com o banco, gerando o distrato. Como o prazo é muito longo, você divide a entrada em 36 meses, os valores mensais das parcelinhas durante a construção ficam baixos, cabendo no orçamento das famílias, atraindo muitos INCAUTOS com o uso da propaganda de que estas parcelas são “mais baratas que o aluguel” e assim as vendas FALSAS na planta, para aqueles que não tem condições financeiras de adquirir os imóveis, dispara, dentro da fórmula do nosso subprime I, que já vem crescendo como uma bola de neve há anos (mais de R$ 30 BILHÕES em distratos de 2011 até hoje!!!).

      Para entendermos melhor esta situação, vamos fazer uma analogia com o segmento automotivo:

      Quando as montadoras estão com super estoques, que no caso delas equivale a um estoque equivalente a mais de 45 dias de vendas nos pátios, o que elas fazem? Elas reduzem a produção, dão férias coletivas, fecham unidades, colocam o pessoal em treinamento / lay-off, aplicam o PPE com redução da jornada de trabalho, cortam turnos de produção, etc, etc, etc… Agora se elas se comportassem como as construtoras, elas simplesmente continuariam aumentando sua produção e fazendo com que a desproporção absurda entre estoque e vendas continuasse crescendo. Elas só não fazem isto porque ainda não inventaram o “automóvel na planta” e nem a pirâmide financeira das vendas FALSAS na planta…

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 16 de junho de 2016 at 18:21

        Pra baixar do estoque não precisa vender, basta fazer 36 meses de encalhe o estoque é promovido a seminovo segundo metodologia do próprio setor.

        1+
        • avatar
  • Alemon Fritz 16 de junho de 2016 at 12:52

    1- No fim de abril de 2016, o mercado nacional disponibilizava 111,4 mil unidades para compra…
    2- lancamentos= + 1580 unidades
    2-Já as vendas recuaram 14,4% em abril ano a ano, a 7.146 unidades
    3-abril, foram distratadas= 4.195 unidades !!!! (59%)
    logo= voltam para estoque com mais 4.195 unidades (+)
    estoque 114000+1580+ 4195= 119000 unidades
    vendendo 3k unidades temos estoques para…..40anos

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 16 de junho de 2016 at 12:57

      ops, é menos é só cerca de 38 anos.
      111+4+1.5= 116mil unidades, sendo vendidas 3k ao ano= 38,666 anos

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • joselito 16 de junho de 2016 at 13:33

        666!
        SAbia que o capeta tava nissaê

        5+
        • avatar
    • SampaBoy 16 de junho de 2016 at 14:35

      E isso que o dolar e euro estao valorizados em relação ao real, se o dolar chega a cair as mansoes na espanha vao custar preço de barraco no rio.

      3+
    • joselito 16 de junho de 2016 at 15:27

      Mas a mansão espanhola é imóvel velho, enquanto o Aguas Claras é novo, tem menos de 36meses de construção!
      😉

      8+
      • Cesar_DF 16 de junho de 2016 at 15:59

        kakakakakakakaka

        2+
  • alemao 16 de junho de 2016 at 15:59

    CVR – Apartamento em pombal da PDG em Caxias do Sul / RS…

    Preço em Dezembro/2015
    Apartamentos 111m² de R$ 400.000,00 a partir de de R$ 240.000,00
    ————————————————————————————————–
    Preço em Junho/2016
    Apartamentos de 111 m² a partir de R$ 225.000,00
    ————————————————————————————————–

    Desvalorização de 1% ao mês … tá bom né.. ? imagina a felicidade do cara que pagou 400 mil pelo mesmo apartamento no auge da bolha..

    15+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 16 de junho de 2016 at 16:05

    SP é um dos piores mercados imobiliários globais; veja quanto desvalorizaram em 1 ano
    http://exame.abril.com.br/economia/noticias/sp-e-um-dos-piores-mercados-imobiliarios-globais-veja-top-9
    -13,04% Russia
    -11,93% Mongólia
    -10,33% Porto Rico
    -9,91% Hong Kong
    -9,49% Egito
    -9,26% Dubai
    -7,65% Taiwan
    -7,59% São Paulo
    Pera ai, o corretor me garantiu que “La vivenda nunca baja” jajajajaja

    8+
    • avatar
    • avatar

  • Cesar_DF 16 de junho de 2016 at 16:09

    Distratos, ver na página 7
    http://abrainc.org.br/wp-content/uploads/2016/05/Release-Abrainc_201605_NESUL.pdf
    17.3% + 11.0% + 12.2% + 8.1% + 5.2% + 5.1% + 2.5% + 0.9% + 0.7% = 63.0%
    De 1T2014 a 1T2016 distratos = 63%

    3+

    • fanfarraum 16 de junho de 2016 at 17:31

      Cesar_DF,

      Posso estar enganando, mas acho que o gráfico sinaliza que:
      Das vendas realizadas no 1°T de 2014, 17,3% já distrataram até maio/2016
      Das vendas realizadas no 2°T de 2014, 11,0% já distrataram até maio/2016
      (…)
      Das vendas realizadas no 1°T de 2016, 0,7% já distrataram até maio/2016

      Então, a soma que tu fez não faz sentido estatístico.

      Estou errado?

      Engraçado eles começarem com 2014 o gráfico. Porque não 2013, considerando que inúmeros emprendimentos demoram 3 ou mais anos para a entrega?
      Provavelmente o percentual seria muito maior.

      1+
  • Cajuzinha 16 de junho de 2016 at 16:21

    BOLHA? NAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

    Parece aquelas cenas de vampiro vendo o crucifixo.

    “De fato, apesar dos elevados preços que imperaram no país nos últimos anos, Moura ressaltou que a queda dos valores não significa uma diminuição da bolha porque nunca houve uma especulação desse tamanho.

    “Houve uma valorização dos imóveis por conta do aumento do crédito e à melhora dos prazos de financiamento, o que introduziu muitas pessoas no mercado e aumentou a demanda, mas não houve uma bolha”, comentou Moura.

    Os valores alcançaram níveis inusitados, sobretudo no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Brasília, mas os preços iniciaram uma rota descendente que se refletiu especialmente em 2015.”

    http://www.jornalfloripa.com.br/noticia.php?id=13888047

    4+
    • avatar
    • EngenheiroSP 16 de junho de 2016 at 17:16

      “Houve uma valorização dos imóveis por conta do aumento do crédito e à melhora dos prazos de financiamento, o que introduziu muitas pessoas no mercado e aumentou a demanda”

      Qualquer aumento baseado unicamente em oferta de crédito e alongamento de prazo sem que haja ganho real de qualidade e de renda pra mim, por definição, é bolha

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Ilusionista 16 de junho de 2016 at 17:27

    muitos pacotes de cruzeiros foram cancelados para o próximo verão na costa brasileira,
    eventos esportivos internacionais como a formula Indy não vem mais, formula 1 parece ser a última temporada…

    http://esporte.uol.com.br/f1/ultimas-noticias/2016/06/16/e-bem-possivel-que-a-formula-1-acabe-no-brasil-admite-felipe-massa.htm

    4+
    • avatar
    • avatar