Emissão de Letra de Crédito Imobiliário despenca – Jornal do Comercio

Você pode gostar...

Comments
  • Cajuzinha 23 de maio de 2016 at 11:17

    Super TÓPICO

    “23/05/2016 – 09:41
    Por falta de pagamento, 170 lotes do Alphaville podem ir a leilão; dívidas do IPTU superam R$ 500 milhões
    1 comentário
    Da Redação – André Garcia Santana”

    http://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?noticia=por-falta-de-pagamento-170-lotes-do-alphaville-podem-ir-a-leilao-dividas-do-iptu-superam-r-500-milhoes&edt=25&id=420724

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • OdeioTijolos 23 de maio de 2016 at 18:21

      Olhei varios leilões e o lance inicial já achei caro.

      5+
      • avatar
      • avatar
  • CarlosL 23 de maio de 2016 at 11:21

    Manifestação relativamente grande pela manhã na Paulsita dos trabalhadores da… CONSTRUÇÃO CIVIL

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CarlosL 23 de maio de 2016 at 11:21

      *Paulista

      5+
      • avatar
      • avatar
  • JJJ_brasilia 23 de maio de 2016 at 11:21

    Um dos motivos da queda das LCIs e LCAs, e porque o banco emissor, principalmente os grandes, comem a vantagem tributária, por exemplo, o BBAS3, hoje paga 80% do CDI nas LCAs e 70% do CDI nas LCIs, neste cenário, o tesouro direto é muito mais interessante, se eles não ficassem com a vantagem tributária, e pagassem 100% do CDI, seria imbatível, agora entrar em um título que paga menos que o TD e é mais arriscado (mais arriscado porque o TD é risco soberano em Reais), não da!!!

    Além disto, tá faltando $$$ na praça, mas mesmo assim, o TD tá bombando.

    Chupem bancoes!!!!

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 23 de maio de 2016 at 11:26

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2016/05/economia/500556-feirao-da-caixa-supera-r-1-1-bilhao-em-vendas.html

    ” “Estamos captando bastante clientes, mas a maioria não está comprando no ato, porque o padrão dos nossos imóveis em prateleira é de médio a alto”, comenta o corretor da Imobiliária Foxter, Leandro Padrax, ao destacar que a empresa preparou descontos especiais para o Feirão. “Os imóveis de médio padrão estavam com descontos de mais de R$ 100 mil”, exemplifica.”

    “Mas hoje vamos só dar uma olhada, pois queremos pensar bem, para não assumir uma parcela muito alta.””

    “Queremos comprar em breve, mas não será hoje”, afirma Valim, que sempre adquiriu imóveis a longo prazo”

    “Caixa Imóveis, com oferta de financiamento para compra de unidades retomadas por inadimplência ou entregues como garantia em operações com a Caixa. ” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CA 23 de maio de 2016 at 12:17

    Sobre o tópico, repito pois ficou ao final do anterior:

    Esta é uma notícia interessante, sem dúvida e relacionada a uma série de fatores, alguns deles, como sempre, não mencionados na notícia.

    No caso da LCI, que serve de recurso para concessão de crédito imobiliário, especialmente para imóveis que não se enquadram no SFH (imóveis com preços acima de R$ 750 mil nos grandes centros e acima de R$ 650 mil nas demais localidades), teve uma queda de emissão de 40%, o que é um gigantesco tombo. Por que isso aconteceu?

    Para a LCI, o grande emissor e líder sempre foi a CEF. Análogo ao uso dos recursos da poupança e do FGTS, isso se deve ao fato da CEF sempre ter oferecido ao longo dos últimos 11 anos, as menores taxas de juros do crédito imobiliário, em todas as faixas de preços de imóveis e além disso, a CEF também sempre “facilitou” o crédito imobiliário, muito mais que os outros bancos, aceitando transferência entre contas como comprovante de renda, pessoas que entravam no cálculo para aprovação de crédito que não ajudariam a pagar as prestações, dentre outros truques. Com isso, a CEF sempre precisou de mais recursos, tanto da poupança e do FGTS, quanto da LCI e por isso tinha que sempre liderar a emissão das LCI.

    Ao proceder conforme acima, a CEF assumia um risco muito maior que os outros bancos, tendo um retorno muito menor, algo completamente incoerente e que fere por completo o conceito de risco versus retorno, sendo que principalmente para um banco, tal comportamento é altamente destrutivo.

    Por que a CEF agia assim? O governo usou a CEF de 2005 até antes do impeachment como a mola propulsora do crédito imobiliário que ajudou e muito a insuflar a nossa bolha imobiliária. Ele fez isso mesmo sabendo que destruiria a CEF e o futuro do próprio segmento imobiliário e da economia como um todo, apenas porque no curtíssimo prazo, o crédito imobiliário barato e farto, mais do que o normal para o cenário REAL da economia, gerava um volume recorde de pessoas com acesso para comprarem seus imóveis e isso garantiria muitos VOTOS nas eleições.

    Ocorre que o futuro chegou e com ele, o que observamos?

    A poupança começou a ter uma sangria enorme a partir de 2015, porque as pessoas perceberam que os juros eram muito baixos e perdiam demais para inflação, assim migraram para outras aplicações, ao mesmo tempo que a crise obrigou muitas famílias a fazerem saques relevantes e constantes da poupança. Com a escassez de verba da poupança, que sempre representou a grande maioria do crédito imobiliário concedido, no desespero, o que a CEF fez? Ela passou a oferecer um crédito que misturava verba de poupança com LCI e reduziu muito o rendimento da LCI, acreditando que com isso as pessoas deixariam de migrar da poupança para o LCI e além disso, com LCI com menor rendimento, os juros do crédito imobiliário também poderiam cair. Na prática, as pessoas migraram da CEF para outros bancos ou para o TD e com isso, a demanda pelo LCI caiu. Para não ter que aumentar os juros do LCI, a CEF preferiu reduzir sua emissão.

    É claro que a crise, alimentada pela bolha imobiliária, também fez com que os depósitos dos LCI caíssem, assim como os saques do LCI cresceram, o que também levou, no total dos bancos, a esta queda acentuada na oferta dos LCI.

    Outro ponto é que a distorção entre os preços dos imóveis e a renda é tão absurda, que com os juros um pouco mais elevados da LCI fica inviável financiar imóveis acima de R$ 750 mil.

    Além disso, graças a completa irresponsabilidade da CEF na concessão do crédito imobiliário, hoje ela está em situação de “terra arrasada”, com inadimplencia que é o triplo da média de mercado no caso do crédito imobiliário, necessidade de aporte do Tesouro que pode chegar a R$ 40 bilhões e sem a menor condição de continuar mantendo a nossa bolha imobiliária.

    Por fim quanto a este assunto, a demanda por crédito imobiliário para imóveis acima de R$ 750 mil também caiu muito, porque com a crise, tivemos dezenas de milhares de micro e mini empreendedores que fecharam seus negócios e milhares de executivos de empresas demitidos porque foram substituídos por profissionais com menores salários, ou a empresa fechou, bônus e outros ganhos variáveis despencaram, funcionalismo público do alto escalão viu ganhos congelarem junto com atrasos em pagamentos e outras ameaças, dentre outros fatores que levaram a uma redução significativa dos compradores habilitados a adquirir imóveis com preços acima de R$ 750 mil fazendo financiamento.

    É por tudo isso que consta acima que técnicos da Fazenda sugeriram usar de R$ 10 bi a R$ 15 bi da poupança para financiar com juros mais baratos os imóveis acima do limite do SFH, mas além de representar menos de 2% de todos imóveis ofertados nesta faixa de preço, também será sem efetividade em função dos problemas acima.

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CA 23 de maio de 2016 at 12:19

      O conjunto que consta no comentário acima é UM dos motivos pelos quais temos observado quedas de vendas dos imóveis de 3 e 4 dormitórios que são ainda mais expressivas do que para demais tipologias, fazendo com que cada vez fique mais absurda a distorção entre oferta e procura para estes imóveis mais caros.

      Vejamos, por exemplo, dados do SECOVI SP (Sindicato das Construtoras), sobre vendas de imóveis novos em São Paulo, no período de 2013 a 2016, nos números acumulados do primeiro trimestre e especificamente para 4 dormitórios, uma vez que, como sabemos, quase todos os imóveis de 4 dormitórios na cidade de São Paulo tem preço acima de R$ 750 mil:

      1T13 – 4 dormitórios – Vendas: 1.386 unidades.
      1T14 – 4 dormitórios – Vendas: 1.101 unidades, queda de 20,56% em relação ao 1T13.
      1T15 – 4 dormitórios – Vendas: 620 unidades, queda de 43,69% em relação ao 1T14.
      1T16 – 4 dormitórios – Vendas: 494 unidades, queda de 20,32% em relação ao 1T15.

      Analisando os números acima sobre vendas de 4 dormitórios novos, percebemos que no 1T16 as vendas foram 64,61% inferiores ao que eram no 1T13.

      É importante lembrar que este resultado, por ser referente a imóveis novos, inclui ainda as vendas FALSAS na planta, aquelas feitas para famílias que no ato da entrega do imóvel, não terão renda para adquirir o crédito imobiliário ou dinheiro para quitar o pagamento.

      Graças ao cenário acima, como fica a proporção entre estoque e vendas para 4 dormitórios? Sabemos que os lançamentos também caíram muito ao longo dos anos, tendo caído ainda mais para os imóveis de 3 e 4 dormitórios, mas será que foi o suficiente para compensar a queda nas vendas liquidas de distratos? Vejamos utilizando como referência o VSO (Venda Sobre Oferta) que é disponibilizado pelo SECOVI SP em suas pesquisas, utilizando o VSO da média de 12 meses em março de cada ano:

      OBS: para entendimento quanto ao VSO, quanto maior o número, mais rápida a venda, ou seja, o número maior de VSO indica que a proporção da venda em relação ao estoque é maior, logo, quanto menor o VSO, mais lenta a venda e menor a proporção de venda em relação a estoque.

      Mar/13 – 4 dormitórios – VSO média de 12 meses: 8,09
      Mar/14 – 4 dormitórios – VSO média de 12 meses: 5,75
      Mar/15 – 4 dormitórios – VSO média de 12 meses: 3,39
      Mar/16 – 4 dormitórios – VSO média de 12 meses: 2,25

      Pelo que podemos observar, a venda de imóveis novos de 4 dormitórios em São Paulo está mais de 3 vezes mais lenta agora em 2016 do que estava em 2013.

      Ah, o número de VSO igual a 2,25 na média de 12 meses em março/2016 significa que para se liquidar o estoque de imóveis de 4 dormitórios novos, em poder das construtoras, seriam necessários 44 meses de vendas, ou em outras palavras, 3,5 anos para vender todo este estoque de 4 dormitórios, isto se não fizerem nenhum lançamento e se os distratos não continuarem crescentes!

      Outro ponto: o VSO de 4 dormitórios novo em março/16 em São Paulo foi de 1,00. Isto significa que são necessários 100 meses, ou seja, mais de 8 anos para vender todo o estoque de 4 dormitórios se o mesmo seguir o ritmo de vendas de março/2016! Isto também significa que a piora na velocidade de vendas ainda está se intensificando, a “sangria” ainda não foi contida.

      Querem aproximar o quadro acima da REALIDADE?

      Lembrem-se que as vendas falsas na planta que ainda estão ocorrendo ajudam a mascarar o número real da super oferta e no caso de estoques e dados do SECOVI SP, eles também tem um “critério” que ajuda a maquiar os dados: imóvel lançado há mais de 36 meses e não vendido, sai da base deles. Como temos volume crescente de distratos, que tradicionalmente ocorrem com mais de 36 meses do lançamento, sendo que estes são o que possuem a revenda mais demorada, difícil e que requer os maiores “descontos”, mais uma vez temos um resultado que é exibido que é melhor do que a realidade.

      Outro fato que faz com que os números acima ainda sejam otimistas, é que temos um “estoque oculto” em poder de investidores de imóveis e que também estão sendo ofertados no mercado e que não entram nos cálculos acima.

      Para quem quiser conferir as informações acima, acesse o link abaixo e depois a opção “PMI – Pesquisa do Mercado Imobiliário”:

      http://www.secovi.com.br/pesquisas-e-indices/indicadores-do-mercado/

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • DRN 23 de maio de 2016 at 12:59

        Em São Paulo-SP veremos uma enxurrada de entregas de prédios com 4 dormitórios até 2018. Estou armado e preparado para alugar um pra mim. Aluguéis cairão ainda mais. Fora que o desemprego não será revertido assim tão rapidamente quanto esperam…

        Cenário AZUL para quem estiver líquido.

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • fanfarraum 23 de maio de 2016 at 13:36

        CA, acho que tu pegou as vendas dos imóveis de 3 dormitórios…
        De 4 dormitórios é:

        2013-t1 – 1.104
        2014-t1 – 176
        2015-t1 – 172
        2016-t1 – 78

        Quanto ao VSO, tá ok.

        Fontes:
        http://indiceseconomicos.secovi.com.br/indicadormensal.php?idindicador=88
        http://indiceseconomicos.secovi.com.br/indicadormensal.php?idindicador=89

        8+
        • avatar
        • CA 23 de maio de 2016 at 18:24

          fanfarraum,

          Você tem razão, obrigado por alertar!!!

          Comecei pensando em falar sobre 3 e 4 dormitórios e coloquei primeiro os números de 3 dormitórios. Depois acabei focando no de 4 dormitórios, esquecendo de corrigir os números de vendas, só corrigi os títulos de cada linha, na pressa deixei errado as quantidades. De qualquer forma, uma queda de vendas de 1.104 no 1T13 para 176 no 1T16 foi ainda mais impactante do que no caso de 3 dormitórios que coloquei acima e não afeta em nada as análises realizadas e que constam no comentário, ou seja, as vendas liquidas de distrato tem caído ainda mais fortemente que os lançamentos, por isto que o VSO não para de piorar…

          3+
          • avatar
  • mestre dos magos 23 de maio de 2016 at 12:28

    From the Tower

    Padeiro lembra do link que vc colocou uns tópicos atrás sobre um apartamento que vai a leilão em BC. Aquele que o cara pagou no ap em 2012 800k, sendo 160k à vista, e 640k financiado. Ao olhar o edital do leilão, lembrei de ter visto algum apartamento naquele prédio por preço abaixo disso. Hj achei o anúncio abaixo no OLX. Tem ap no prédio totalmente mobiliado, e bem mobiliado, por 670k. Quem vai pagar 399k com os 666 ainda dentro ehehehe. Esse leilão e o anúncio abaixo provão que imóvel é o melhor investimento, SQN.

    http://sc.olx.com.br/norte-de-santa-catarina/imoveis/apartamento-balneario-camboriu-barra-norte-151949027?xtmc=apartamento+balneario+camboriu&xtnp=1&xtcr=15

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 13:09

      Brick Lovers !!!
      kkkkk
      Deixa çangrar……

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 13:11

        Esse que vocÊ mostrou tem bastante birita para quem comprar !!!!

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Skidwasted 25 de maio de 2016 at 07:41

          Parece que o dono está fugindo para deixar todo aquele arsenal para trás.
          Se ele estivesse quebrado teria bebido aquilo tudo para afogar as mágoas.

          1+
  • Lucas 23 de maio de 2016 at 12:32

    A oferta de LCI despencou por causa do estouro da Bolha

    coisa que corvo até hoje se nega a admitir

    Os bancos pequenos de vez em quando lança LCI e LCA na casa dos 90%do CDI não dura 1 dia, o mercado inteiro come em minutos.
    As dos bancos grandes pagam na casa dos 80% do CDI, muito pouco ninguém quer, ficam encalhadas.

    O estouro da bolha é também isso, esse completo desajuste entre oferta e demanda.
    Por 1 lado Sobra trouxa querendo se enforcar por 35 anos num preço que não vale
    Por outro lado os bancos profissionais do crédito sabem que a coisa não é viável.

    Agora vcs pensam que os corvos já admitiram???
    Quê nada, continuam bostando e dando likes infinitos pras bostagens uns dos outros.

    Repito, se histeria resolvesse alguma coisa, esse puteiro que é o BR seria o maior sucesso do planeta.
    ÇANGUIiiiiiiiiiiiiii

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • DRN 23 de maio de 2016 at 12:47

    Diante disso, só há uma coisa a dizer: OLAVO tem razão. Eu já sabia.

    Ontem, Lauro Jardim, n’O Globo, divulgou que a Lava Jato teria uma gravação de um investigado e uma autoridade que falavam em melar a operação. No fim da tarde, o site O Antagonista dizia que a gravação poderia ser de Gim Argelo e Renan Calheiros. Hoje, na alta madrugada, a Folha de S.Paulo esclarece. A gravação era entre o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, e o superministro do Planejamento, Romero Jucá. Três trechos, que falam por si sós :
    • 1
    Machado – O Renan é totalmente ‘voador’. Ele ainda não compreendeu que a saída dele é o Michel e o Eduardo. Na hora que cassar o Eduardo, que ele tem ódio, o próximo alvo, principal, é ele. Então quanto mais vida, sobrevida, tiver o Eduardo, melhor pra ele. Ele não compreendeu isso não.
    Jucá – Tem que ser um boi de piranha, pegar um cara, e a gente passar e resolver, chegar do outro lado da margem.
    __________
    • 2
    Machado – E o PSDB, não sei se caiu a ficha já.
    Jucá – Caiu. Todos eles. Aloysio, Serra, Aécio.
    Machado – Caiu a ficha. Tasso também caiu?
    Jucá – Também. Todo mundo na bandeja para ser comido.
    (…)
    Machado – O primeiro a ser comido vai ser o Aécio.
    Jucá – Todos, porra. E vão pegando e vão…
    Machado – O que que a gente fez junto, Romero, naquela eleição, para eleger os deputados, para ele ser presidente da Câmara?
    (…)
    Machado – É aquilo que você diz, o Aécio não ganha porra nenhuma…
    Jucá – Não, esquece. Nenhum político desse tradicional ganha eleição, não.
    Machado – O Aécio, rapaz… O Aécio não tem condição, a gente sabe disso. Quem que não sabe? Quem não conhece o esquema do Aécio? Eu, que participei de campanha do PSDB…
    Jucá – É, a gente viveu tudo.
    __________
    • 3
    Jucá – Conversei ontem com alguns ministros do Supremo. Os caras dizem ‘ó, só tem condições de [inaudível] sem ela [Dilma]. Enquanto ela estiver ali, a imprensa, os caras querem tirar ela, essa porra não vai parar nunca’. Entendeu? Então… Estou conversando com os generais, comandantes militares. Está tudo tranquilo, os caras dizem que vão garantir. Estão monitorando o MST, não sei o quê, para não perturbar.
    Machado – Eu acho o seguinte, a saída [para Dilma] é ou licença ou renúncia. A licença é mais suave. O Michel forma um governo de união nacional, faz um grande acordo, protege o Lula, protege todo mundo. Esse país volta à calma, ninguém aguenta mais.
    (…)
    Machado – Um caminho é buscar alguém que tem ligação com o Teori, mas parece que não tem ninguém.
    Jucá – Não tem. É um cara fechado, foi ela [Dilma] que botou, um cara… Burocrata da… Ex-ministro do STJ.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 23 de maio de 2016 at 13:20

      O temerário precisa tomar uma atitude e não pode passar de amanhã.
      Pela forma como ele vem atuando é bem provável que demita o Jucá. Se não o fizer será um desastre.

      7+
      • avatar
    • CA 23 de maio de 2016 at 13:24

      DRN,

      Trazendo também do final do tópico anterior:

      Elefante na sala: a crise política se agrava, cacique do PMDB e atual ministro do planejamento sendo pego em flagrante como consta na notícia acima, protestos crescentes por PT e seus aliados, risco de TSE caçar chapa de Dilma e Temer de 2014 e “desfazer” o governo interino, possíveis conchavos de PT e aliados com apoio de TSF, dentre uma infinidade de outras ameaças ao governo atual.

      Bode na sala: o combate à crise fiscal não terá resultados positivos para economia no curto prazo. O déficit nominal de 2016 já subiu de R$ 96 bi para R$ 170 bi e nem incluíram a Eletrobrás e o rombo dela que pode chegar a R$ 40 bi. Para próximos anos o buraco é entre R$ 500 bilhões e R$ 1 trilhão, quando incluímos BNDES (bolsa empresário), CEF (bolha imobiliária), Petrobrás (bolha de corrupção e incompetência) e demais esqueletos que ainda nem saíram do armário. A votação das medidas para previdência devem ficar para após as eleições municipais, a revisão da CLT é extremamente polêmica e pode não passar, ou se tornar muito “light” e totalmente ineficiente. Mesmo que, por milagre, tudo desse certo para o governo Temer (o que não está acontecendo), ainda assim uma redução rápida e relevante de despesas do governo significa necessariamente mais desemprego e piora no PIB, no mínimo no ano de 2016. Não existe liquidez no mercado para uma retomada imediata de investimentos e consumo 100% baseados na “euforia” com o novo governo, principalmente quando esta euforia começa a ser minada pela revelação do tamanho do rombo nas contas públicas e os problemas políticos adicionais, se esta euforia ocorrer, como já havia comentado antes, será só por um período curto, de 3 a 6 meses e sem compensar demais fatores mencionados aqui (efeito muito limitado).

      Cabrito na sala: a Lava-Jato ainda tem muito mais para mostrar. Os acordos de leniência não salvam o segmento de construção civil pesado ou petrolífero, há muitas divergências e o envolvimento do PMDB com este segmento, cada vez mais sendo explicitado, também tira o fôlego de medidas de estímulo a investimentos nestes setores, sem contar o problema de liquidez no mercado que é muito relevante e forte impeditivo para isto.

      Atrás do zoológico acima, temos a bolha imobiliária. Enquanto não for combatida de frente, a economia não se estabiliza e não há nenhuma chance de recuperação efetiva. Foi assim em todos os países do mundo que tiveram bolha imobiliária. Considerar que graças ao elefante, bode e cabrito acima, a tendência é que a explosão de nossa bolha imobiliária seja muito mais impactante do que foi em outros países, pois ela fez fortíssima destruição de liquidez no mercado como um todo que se tornam agravantes em relação aos problemas acima e vice-versa.

      19+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 13:26

        Perfeito.
        Vai ser feio. Um verdadeiro castelo de cartas. E pior CA, a maioria das pessoas não está preparada para lidar com isso.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • tmarabo 23 de maio de 2016 at 13:28

        é evidente que dar bola pra essas conversas é cair no golpismo petista.
        o jucá tem que sair do governo porque ele nunca deveria ter entrado nele. mas achar que essa conversa agrava alguma coisa é cair no jogo do pt. é evidente que a conversa foi conduzida pelo machado, e o jucá provavelmente não quis contestar o machado pois não se fica contestando o interlocutor o tempo todo em uma conversa íntima.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • CarlosL 23 de maio de 2016 at 13:55

          Errado, isso ai é mais uma prova cabal que o sistema político esta FALIDO
          A pressão das ruas foi para tirar a Dilma por causa de corrupção; Todo mundo sabe que as pedaladas foram a “brecha” dentro da lei…. E quem votou também levou em conta a questão da corrupção bem mais do que responsabilidade fiscal…

          Conforme o Moro The Tower enfatizou, a maioria das pessoas não está preparada para lidar com isso.

          15+
          • avatar
          • avatar
          • tmarabo 23 de maio de 2016 at 14:04

            a dilma caiu por ser corrupta, um desastre no pouco de boa intenção que teve e por ser um governo totalitário. não fosse o pmdb e hoje seríamos uma ditadura disfarçada.
            é claro que não se teria um governo 100% probo com a queda dela, estamos no brasil
            jucá pro meu padrão jamais poderia ser governo. mas foi líder do fhc, do lula, da dilma… então o fato de ele estar no governo está na “média”.
            esta conversa manipulada dele só serve ao proselitismo golpista do pt: vão reclamar no governo temer a respeito daquilo que nunca os incomodou enquanto governo.

            9+
            • avatar
            • avatar
            • CarlosL 23 de maio de 2016 at 14:20

              Será ?!
              Colando uma parte do post do DRN, eu agora tenho dúvidas quanto a isso:

              Machado – Eu acho o seguinte, a saída [para Dilma] é ou licença ou renúncia. A licença é mais suave. O Michel forma um governo de união nacional, faz um grande acordo, protege o Lula, protege todo mundo. Esse país volta à calma, ninguém aguenta mais.

              7+
              • tmarabo 23 de maio de 2016 at 22:14

                é preciso que entendas que o Machado SABIA que estava sendo gravado. ele falou o que QUERIA que nós ouvíssemos.

                2+
                • rogerio 23 de maio de 2016 at 22:27

                  Tmarabo…. acho que sinceramente que vc ta viajando, esse foi um golpe duro….muito duro e terá desdobramentos sérios…

                  5+
                  • avatar
                  • tmarabo 23 de maio de 2016 at 22:54

                    sim, que está sendo tratado como se fosse um golpe duro, está.

                    mas se fosse por isso, Lula teria caído umas dez vezes e dilma outra dezena.

                    2+
                    • tmarabo 23 de maio de 2016 at 22:59

                      Dilma Rousseff nunca afastou um ministro investigado pela Lava Jato. Foi assim com Edinho Silva, Jaques Wagner, Aloizio Mercadante, José Eduardo Cardozo, Ricardo Berzoini, Carlos Gabas. E ela acolheu Lula na Casa Civil, para impedir sua prisão.
                      Comparem com o temer e digam que “golpe duro” poderia ser isso?

                      2+
                    • rogerio 23 de maio de 2016 at 23:00

                      eu me refiro a essa gravaçao…

                      2+
                      • avatar
        • CA 23 de maio de 2016 at 14:29

          tmarabo,

          Esta conversa é mais UM dos agravantes da crise política. A crise política não deixou de existir em função do impeachment, está aí firme e forte. Um interlocutor importante do PMDB que ocupava posição chave se tornou insustentável, é óbvio que isto tem impacto político e afeta sim a “confiabilidade” deste governo, que já tinha começado abalada pela desconfiança de grande parte da população em relação a Temer e o time do PMDB. É natural também que sirva de estímulo ao discurso golpista do PT. Sem contar que, manipulado ou não pelo interlocutor, gerou um desconforto notório no parceiro do PMDB nesta empreitada, que é o PSDB. Isto não significa que o fato em si é extremamente relevante, mas sim que a sua repercussão terá relevância, principalmente se combinada com o que mencionei no parágrafo acima no que trata do “elefante na sala” (crise política), que por tabela afeta também o bode (crise fiscal), o cabrito (lava-jato) e a bolha imobiliária. Tudo está interligado e ocorrências midiáticas como esta tem forte efeito sobre estes problemas, repito, independente do quanto o conteúdo possa ter sido manipulado ou não por uma das partes. Neste caso meu mérito não foi no mérito da questão e sim no seu impacto sobre os problemas já existentes e o quanto a sua repercussão é contra-producente em relação às ações em andamento.

          Quer alguns exemplos de impactos? A lava-jato e o TSF vão ter que mostrar ainda mais rigor e serem mais intolerantes com as investigações, turbinando-as para mostrar que não estão sendo manipulados pelos políticos para que tudo acabe em pizza. O PSDB vai ser obrigado a se indispor com o atual e futuro ex ministro do planejamento para se defender, alegando que o que ele disse foi loucura, o PT e os movimentos sociais vão gritar em todos os cantos aumentando e distorcendo ao máximo a notícia para dar-lhe como certa quanto ao fato do PMDB ser ainda pior do que o próprio PT com relação a corrupção e que, como eles já vinham dizendo, o PMDB assumiu para calar a lava-jato antes de chegar nele com mais força. A crise fiscal tem agravante na medida em que isto toma o plenário da casa legislativa, perde-se tempo enorme em discussões e especulações de bastidores, alguns políticos ficam com medo de apoiar medidas impopulares de um governo que mal começou e já estaria se envolvendo em intrigas conspiratórias que são vendidas à população como algo ainda pior que o governo anterior fez, a população (não os “movimentos sociais”) no meio disto tudo pode até organizar movimentos de protesto independentes daqueles conduzidos pelo PT e parceiros.

          9+
          • avatar
          • avatar
    • tmarabo 23 de maio de 2016 at 13:24

      não vejo por que especificamente Olavo teria razão no episódio.
      também, o machado estava gravando a conversa e é patético ele artificialmente falando mal do aécio e plantando outras “notícias” na conversa e induzindo as respostas do Jucá.
      se o machado não soubesse que estava sendo gravado a conversa teria maior relevância no plano “dos fatos”. mas pra fazer politicagem a conversa vai ser explorada como se fosse nitroglicerina pura. não é.
      se achas que olavo tem razão em alguma coisa, DRN, não cairias como um patinho nessa armação.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • Minions 23 de maio de 2016 at 14:08

        Ciente. Próximo.

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • DRN 23 de maio de 2016 at 14:45

          Ciente, próximo. 2

          9+
          • avatar
          • avatar
      • DRN 23 de maio de 2016 at 14:47

        Pois foi JUSTAMENTE o OLAVO que disse que o TEMEROSO não faria ‘caça às bruxas’, mas apenas “mudaria” para ficar “igual”.

        Que o TEMEROSO é melhor do que o PT não tenho dúvida. PMDB não quer que a vaca morra. Quer que fique gorda dando um leite bem gostoso para ele tomar. TETA EXCLUSIVA.

        Daí a dizer que isso representa a solução do BRASECO é outra coisa totalmente diferente. Veja a última propaganda do PSDB “englobando” as pautas esquerdolas petistas.

        OLAVO TEM RAZÃO.

        BolsoMITO NELES!!!

        15+
        • tmarabo 23 de maio de 2016 at 22:10

          precisava o Olavo dizer isso pra vocês saberem??

          se bem que só a postura do Serra, as demissões na tv brasil, os cortes da CEF aos patrocínios à esgotosfera já mostram um avanço e tanto..

          e se tomassem o olavo ao pé da letra ainda teríamos a dilma presidente.

          5+
          • avatar
          • DRN 24 de maio de 2016 at 10:53

            1) Vc diz que é “armação”. Eu PROVO que vc está errado (que não é armação nenhuma, mas a verdade nua e crua: PMDB armando para salvar o braseco e, junto, os políticos do esquema, fritando apenas o PT) e daí vc, com ar de superioridade (pseudo-superioridade, diga), que não precisa de Olavo para saber disso. E quem disse que nós precisamos? Leia lá meu post, no início, quando eu disse: eu já sabia.

            2) Mentira. Olha, errar tudo bem, mas mentir é palhaçada. OC nunca foi contra o impeachment, ao menos para quem sabe interpretar texto. OC disse que o impeachment era uma via de salvação da classe política, e não do país. Para entender isso não precisa ser gênio não. Basta ter capacidade cognitiva rudimentar e conhecimento medíocre de português.

            5+
            • tmarabo 24 de maio de 2016 at 13:30

              qual o sentido de dizer “olavo tem razão” por algo que todos sabiam, “inclusive tu, independente do olavo”???
              kkkkkkkkkkkkkkk DRN, mais te explicas, mais te enterras.

              outra: o olavo mandou sim contra o impeachment, contra todos os movimentos que chamaram as massas pras ruas. tu mesmo o disseste: impeachment seria legitimar as eleições e manter o “estamento burocrático”. ou seja, olavo sempre criticou a opção possível alegando outra impossível no curto prazo. é fato: se olavo fosse ouvido, dilma seria presidente.

              1+
    • rogerio 23 de maio de 2016 at 17:51

      Pra mim tá claro, o Temer e o resto do governo não tem mais salvação depois dessa bomba…é só questão de tempo.

      8+
      • tmarabo 23 de maio de 2016 at 22:12

        isso mostra o quanto o PT constroi a narrativa e leva a todos no bico facilmente…. que bomba????

        Dilma Rousseff nunca afastou um ministro investigado pela Lava Jato.

        Foi assim com Edinho Silva, Jaques Wagner, Aloizio Mercadante, José Eduardo Cardozo, Ricardo Berzoini, Carlos Gabas.

        E ela acolheu Lula na Casa Civil, para impedir sua prisão.

        mas o governo temer não tem mais salvação porque caiu o jucá????

        5+
        • avatar
        • rogerio 23 de maio de 2016 at 22:30

          mas agora foi em cima do partido que seria a salvaçao… o fato terá desdobramentos sérios

          2+
          • tmarabo 23 de maio de 2016 at 22:56

            mas quem disse que o pmdb seria a salvação??? beberam???? se fosse a salvação não teria sido vice da dilma.

            vocês parecem que decoraram o discurso do PT….

            8+
            • avatar
            • rogerio 23 de maio de 2016 at 23:03

              uma grande parte da população, empresários, mídia etc…

              2+
            • joselito 24 de maio de 2016 at 09:10

              Quem disse? Bom, os movimentos tipo Fiesp, MBL e quejandos que pararam com seus patos e marchas. Assim, hoje quem está na rua é pela volta de Dilma, e não pela saída do pmbd.

              3+
              • tmarabo 24 de maio de 2016 at 09:46

                vocês tão de sacanagem que alguém disse que o governo do Temer seria de “salvação nacional”. todos sempre foram muito claros que Temer é o que se tem, fazer o quê?

                Fiesp e MBL saíram da rua pois protestar contra o Temer é golpe. Mas a Fiesp já foi firme e boicotou todos os “balões de ensaio” lançados pelo governo Temer sobre a volta da CPMF, por exemplo. Nâo há servilismo da Fiesp com o Temer.

                o que vocês sugerem? o golpe de novas eleições?

                2+
                • rogerio 24 de maio de 2016 at 11:10

                  Sem dúvida…

                  2+
    • Ogami 24 de maio de 2016 at 21:20

      Verdadeira ideologia de TODA a classe governante do Brasil.

      1+
  • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 13:36

    CA, veja esse CVR.

    Parente muito próximo , no último final de semana. Ela 23, ele 25.
    Ela com 10k no FGTS e ele com 40k disponível no capital de giro da empresa (BB). Assinam contrato para apê. 250k.
    10k + 40k = 50k da entrada
    200k financiados na CEF a perder de vista (só não sei o juro acordado)

    Portanto para um bolhudinho na BNN um casal precisa apenas de 10k no FGTS e 240k de crédito via bancos estatais.
    Percebem o tamanho dessa bolha de crédito? Ainda existe muita liquidez no mercado. Quando eu digo liquidez – digo empréstimos direcionados para um determinado setor.

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 23 de maio de 2016 at 13:40

      Casal tão jovem e já motumbados, que triste.
      Que deus os tenha.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 13:43

        Agora que eu soube fiquei profundamente triste. Tentei alertar.
        Fazendo uma busca rápida encontrei apê melhor e mais barato. As pessoas simplesmente não pesquisam, não negociam. Vão lá e aceitam correr todos os riscos.

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 13:44

          Mas pagarão nossos juros.
          As 666 adoram fazer isso.
          Nem vou contar para eles que em 2015 fiz um apê desses só de juros e dividendos.

          27+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 13:40

      Até agora nenhum Real , nenhum centavo economizado por esforço . Apenas uma poupança compulsória que o governo obriga o assalariado a fazer. (fgts)

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • tmarabo 23 de maio de 2016 at 13:59

        é um dos mais perversos mecanismos de concentração de renda que eu já vi.

        14+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • CA 23 de maio de 2016 at 14:37

      From_The_Tower,

      A liquidez existe, ela nunca é “zerada”, mesmo no auge das crises de liquidez. No entanto, é fato que a bolha imobiliária reduz em muito esta liquidez. O artigo do tópico de hoje é mais um exemplo quanto a isto. Reitero o que demonstrei em tópico anterior quanto a redução da liquidez provocada pela bolha imobiliária brasileira, resumindo sobre o tema:

      Investidores em imóveis não vendem nem alugam, ficam com liquidez prejudicada.

      Comprou na planta, fez distrato, teve dinheiro retido sem devolução, com isto teve liquidez roubada que cai no buraco negro da bolha, indo para construtoras super-endividadas onde este montante não resolve nada.

      Crescimento das dívidas do crédito imobiliário muito acima da renda rouba liquidez e capacidade de consumo das famílias.

      Aluguel comercial e particular com preços que subiram desproporcionalmente à renda, roubam capacidade de consumo e liquidez.

      Bancos renegociando dívidas para postergar pagamentos, CEF com inadimplência que é o triplo da média do mercado, empresas em volume recorde quanto a inadimplência, recuperação judicial e falência, emprego e renda em queda, dentre diversas outras evidências da perda de liquidez no mercado como um todo.

      No país, 60 milhões de inadimplentes (aproximadamente 60% da população economicamente ativa).

      Para mais detalhes e evidências, ver comentário do tópico anterior.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 17:12

        Lendo sob esse prisma eu entendi o tal enxugamento da liquidez.
        Concentra em um grande número de pessoas uma obrigatoriedade dos pagamentos. Não é a toa que os brick lovers e credit lovers estão sem liquidez para o dia a dia, porque justamente precisam arcar com as parcelinhas.

        O que eu quis dizer é que tem muito dinheiro ainda movimentando-se para parte do mercado imobiliária via concessão de crédito . Bem menos que 2008-2012. Mas quando chega na mão destrutora já tem destino certo. 😉
        Obrigatoriedades, compromissos, etc.

        Falei pensando ainda na época em que não se contava com crédito rápido e fácil no sistema.

        6+
        • avatar
        • CA 23 de maio de 2016 at 17:20

          From,

          Entendi seu ponto também.

          Na minha leitura, a liquidez disparou durante o inflar da bolha, em especial até 2012. Depois veio desacelerando a partir de 2013 e caindo a partir de 2015. Ainda não chegamos a um ponto em que a liquidez esteja menor do que antes do inflar (antes de 2007), mas estamos no caminho e tendemos a “acelerar o passo” quando os rombos fiscais e de empresas públicas forem revelados NA ÍNTEGRA e as ações heterodoxas a partir daí tiverem que ser 100% abortadas. Quando chegar neste ponto, teremos um cenário com muito pouca liquidez, com novos recordes de endividamento e inadimplência, bancos fechando definitivamente seus cofres, juros totais cobrados pelos bancos ainda mais altos (mesmo que a SELIC caia, spread continuará aumentando) e é este o cenário que estrangula de vez qualquer possibilidade de manutenção de bolha. Pelo ritmo em que a liquidez está diminuindo, minha aposta é que este processo demore no máximo um ano até chegar neste ponto, a conferir…

          5+
          • avatar
          • avatar
        • CA 23 de maio de 2016 at 17:30

          From_The_Tower,

          Uma referência com números, só para exemplificar:

          Em 2007, a captação liquida da poupança foi de R$ 26,4 bilhões, alcançando R$ 54 bilhões em 2013. Em 2015 a captação liquida ficou NEGATIVA em mais de R$ 50 bilhões e de janeiro/16 até agora já passou de R$ 30 bilhões NEGATIVOS também. Tudo isto reflete a perda de liquidez das famílias, elas tem cada vez menos reservas para utilizar em compra de imóveis, consumo, etc, não é exclusivamente devido a migração de recursos para outras aplicações, como sabemos.

          Ao mesmo tempo, a situação acima tira liquidez do crédito imobiliário:

          Em 2007 o crédito imobiliário concedido com verba da poupança foi de R$ 18 bilhões, alcançando mais de R$ 100 bilhões em 2014. Em 2015 já ficou na faixa de R$ 75 bilhões, em 2016 calculo que deverá fechar abaixo dos R$ 45 bilhões e talvez já volte para os R$ 18 bilhões em 2017. A conferir…

          6+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 23 de maio de 2016 at 20:19

            exato pros 2
            pra dinamica geral do mercado importa mais a liquidez que o preço

            mesmo a preços altos se o mercado consegue girar, ele vai, suga do resto mas vai.

            uma coisa liga na outra, não se pode girar rápidoa preços altos (sem fundamento) por muito tempo

            é como um carro girando rpm acima do limite uma hora estoura o motor ou a gasolina acaba mais rapido., ou ambos

            pra economia como um tdo devemos olha pra liquidez
            pro sardinha como individuo pro preço
            mas uma anaçise perfeita, conta os 2.

            ainda tem muito dinheiro girando aí
            os 666 não terminaram de çnagrar
            veja que até aui o corvo verde ganha 35 likes a cada bostejo, quer dizer, ainda tem gente por aí achando

            9+
            • avatar
            • avatar
  • Awulll 23 de maio de 2016 at 13:44

    Aos Curitibocas:

    http://www.gazetadopovo.com.br/imoveis/os-cinco-bairros-com-o-aluguel-mais-caro-de-curitiba-0kb774a4qor4rbcctk4t8ts3o

    Os demais eu entendo, mas por que diabos Vila Fanny está ali?

    3+
    • avatar
    • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 13:47

      Questionei isso no outro lado da rua.
      Isso aconteceu NMHO porque são apenas 34 imóveis ofertados para aluguel no Fanny.
      Eita bairro estranho. Existem muitas ofertas de imóveis para venda mas não vende. Acho que a favelinha atrapalha.

      300 reais ali é caro.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Awulll 23 de maio de 2016 at 13:50

        34 não é tão pouco assim.
        A menos que seja tudo em um condomínio só.
        Como é que Batel, Centro Cívico, Água Verde, Hugo Lange ficariam atrás de Fanny?

        5+
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 13:53

          250 Santa Felicidade
          610 Bigorrilho

          Pode ser igual o FINGE-ZAP. Pega uma amostra nada a ver. Vai saber a qualidade, localização , atrativo do imóvel, como???

          6+
          • avatar
          • avatar
          • Awulll 23 de maio de 2016 at 13:59

            Duas opções:
            – Ou a gazeta ganhou um por fora (talvez até por dentro mesmo).
            – Ou quem fez a reportagem é muito fraco.

            5+
            • avatar
          • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 14:00

            Aluguel anunciado é uma coisa.
            Aluguel fechado é outra.
            😉

            8+
            • avatar
            • avatar
            • companherof 24 de maio de 2016 at 16:22

              Não tanto acho, no BR as pessoas não negociam muito.

              0
        • Mr.Brightside 23 de maio de 2016 at 14:02

          o Fanny é um conjunto de algumas quateroes de 6 ruas longitudinais e umas 18 quadras no máximo, apenas é um bairro pequeno porém 34 é muito pouco

          5+
          • avatar
          • avatar
      • Mr.Brightside 23 de maio de 2016 at 14:00

        oh louco PIA!!! Fanny!!! é ruim de morar no lado leste tem a rodovia ao norte tem os manos Parolin, sem contar que as quadras perto da BR 116 são vazias escuras não tem parque só uma praça ruim sem estrutura nenhuma , tem uma ciclovia apenas na BR 116 tem atravessar a rua para usufruir dela e ficar na linha verde.
        IMÓVEL TIPO MRV passa da casa de 170 k temers

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 14:17

          Pega só a rua do Auto Shop Linha Verde e conte quantos imóveis tem a venda.
          É impressionante. Fora que as ruas paralelas eu nem conheço.
          Tem um MRV na PrAnta perto da favelinha. Coitado de quem comprar ali. Geralmente á noite os manos jogam bets e iluminam a rua com fogueiras.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • Awulll 23 de maio de 2016 at 14:19

            E olha que a Linha Verde hoje em dia é muuuuuito melhor.

            4+
            • avatar
    • NerdCWB 23 de maio de 2016 at 14:19

      To ardendo pagando 850 em 50 m²… passo da hora de me mudar já. Pior que ta foda achar pelo Centro/Rebouças algo bom mobiliado(ou semi), tudo na faixa de 900 e os propriotário não aceitam as propostinha pra baixar o valor.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • From_The_Tower 23 de maio de 2016 at 14:24

        Ah… mas por 50,00 se permita morar melhor.

        6+
        • avatar
  • Dutra 23 de maio de 2016 at 14:57

    Os áudios de Juca indicam que realmente esse governo vai resolver quase nada em relação à economia, não terá pulso forte e qualquer “ameaça” a população de aumentar impostos e mudar previdência terá quebra pau, o cara já caiu de paraquedas e dá uns mole desse, no minimo que tem a fazer é demitir o Romero Juca, pois o jogo pode virar a favor da Dilma.

    7+
    • avatar
    • CarlosL 23 de maio de 2016 at 15:50

      Já virou, porém pro lado de eleições gerais….. Essa ideia ganhou força… E isso se não prenderem o nove me preocupa e muito

      2+
      • CarlosL 23 de maio de 2016 at 16:03

        Ah, e a intervençao mili certamente ganhou também força… .Que alias agora me parece perfeitamente cabível

        4+
        • Awulll 23 de maio de 2016 at 16:57

          Jucá caiu
          Brasil 23.05.16 16:29

          Romero Jucá está fora do governo.

          A notícia foi dada por Andréia Sadi, na GloboNews.

          5+
          • avatar
          • Awulll 23 de maio de 2016 at 16:59

            O ministro do Planejamento, Romero Jucá, disse que irá pedir licença do ministério a partir desta terça.

            3+
        • FabianoSJC 23 de maio de 2016 at 17:11

          Cara acorda , nossos militares estão ocupados matando mosquitos da dengue rs

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Cajuzinha 23 de maio de 2016 at 15:04

    “O IPCA-15, prévia da inflação oficial, mostrou um dado impressionante: apesar da queda de mais de 10% da produção, as montadoras continuam aumentando os preços dos carros. Os novos ficaram, em média, 1,1% mais caros em maio.

    País da aberração

    » Os economistas não escondem a surpresa com a resistência da inflação, que teve o pior resultado para meses de maio — alta de 0,86% — em 20 anos. Em qualquer país com a recessão que estamos vivendo, o resultado seria de forte deflação.”

    http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/carros-mais-caros-apesar-da-queda-da-producao/

    10+
    • avatar
    • avatar
    • CA 23 de maio de 2016 at 17:07

      Cajuzinha,

      Sobre o trecho:

      “O IPCA-15, prévia da inflação oficial, mostrou um dado impressionante: apesar da queda de mais de 10% da produção, as montadoras continuam aumentando os preços dos carros. Os novos ficaram, em média, 1,1% mais caros em maio.”

      Dado impressionante? As montadoras sempre fizeram isto. Se as vendas estão caindo, eles dão férias coletivas, fazem PPE, lay-off, etc., até o ponto em que não é mais viável e partem para PDV ou demissão por iniciativa da empresa sem benefícios. A maior preocupação não é “crescer a qualquer custo”, até porque elas são apenas filiais de empresas multinacionais e não são tão representativos assim em relação ao faturamento global, salvo exceções. Elas podem “se dar ao luxo”, de reduzir bastante sua operação e forçar preços mais altos para cobrir as despesas com um volume menor de unidades vendidas, pelo menos enquanto esta operação for viável para o Brasil e sustentar os custos com uma certa margem de lucro (chega uma hora que não cobre nem os custos fixos, mesmo com ações de redução do mesmo, daí podem optar por sair do país).

      Quando o governo vai criando “incentivos”, tanto em impostos reduzidos ou suspendidos “temporariamente” (um temporário que durou anos para o IPI) quanto para o crédito para aquisição de veículos, vai tentando beneficiar a dinâmica acima e assim permitir que as montadoras não precisem reduzir tanto sua produção e continuem viáveis no país, enquanto elas aumentam os preços sem parar. Se alguma delas desistir, abre “sobrevida” para o conjunto das demais. Ocorre que, como sempre falamos, estão sofrendo com a ENTROPIA, são mais de 10 anos neste esquema, portanto as ações são cada vez mais ineficazes. Sem contar que os semi-novos não tem a mesma dinâmica, as pequenas lojas de vendas de veículos precisam baixar os preços, assim como os vendedores particulares, eles não são multinacionais…

      Quanto ao trecho:

      “País da aberração

      » Os economistas não escondem a surpresa com a resistência da inflação, que teve o pior resultado para meses de maio — alta de 0,86% — em 20 anos. Em qualquer país com a recessão que estamos vivendo, o resultado seria de forte deflação.”

      Pelo jeito são economistas jovens, que não viveram a década de 80 no Brasil. Também nunca pararam para analisar o que acontecia na Argentina e que durou muitos anos, ou o que ainda acontece de forma intensa na Venezuela. Com certeza não sabem que o governo Lula / Dilma era vinculado ao Fórum de São Paulo e seguia à risca suas “brilhantes” teorias econômicas, com aulas de heterodoxia vindas da “turma de economia da Unicamp” (sic). Eles também não fazem a mínima ideia do que uma bolha imobiliária junto com uma bolha de crédito para o consumo combinadas com as medidas heterodoxas do governo provocam e o quanto isto dura. Por fim, não consideraram o impacto de instabilidade política persistente, junto com “surpresas” constantes quanto ao rombo fiscal do país, combinados com incertezas externas que podem prejudicar o fluxo de US$ para o país e a relação de tudo isto com as variações de cotação do US$ e consequentemente se refletindo na inflação.

      Sim, é fato que em virtude da crise e queda na demanda, era natural se esperar uma desaceleração na inflação, mas isto não significa algo constante, “liquido e certo”. Até desacelerou no mês anterior, mas se tivessem uma noção do que consta acima, entenderiam que esta desaceleração de forma contínua não é tão certa assim e podemos ter até crescimento recorde em algum momento, como aconteceu agora em maio nesta prévia, em virtude dos seguintes fatores:

      1) Com a crise tendo impactos rápidos a partir do início de 2015, tivemos no ano passado menos 95.000 lojas no país, segundo estimativas. Menos oferta e menos concorrência. Isto não ocorre de forma “linear”, liquida e certa, em algumas localidades significou um desequilíbrio com mais demanda do que oferta, para alguns produtos e serviços “básicos” ;

      2) Do lado da indústria, a queda também foi muito relevante. Em alguns casos, a produção caiu tanto que nem permitia a mesma “capilaridade”, o que significa falta de determinados produtos em prateleiras de supermercados de regiões menos centrais (o baixo volume com pequena margem não valia o custo de transporte), em outros casos, indústrias fecharam suas plantas, o que dava mais abertura a concorrentes que ainda atendiam aquelas regiões de praticarem preços maiores, pois mesmo que a venda total do produto caísse, o quanto aquela indústria específica estava vendendo para o varejo não caia ;

      3) Houve também a reação dos próprios varejistas, em especial dos supermercadistas: com os clientes mudando os hábitos e diminuindo muito o consumo de produtos mais caros, os supermercadistas preferiram desistir destes produtos e para os que restaram, acabaram aumentando volumes o que permitiu manter ou elevar preços discretamente para os sobreviventes, afinal tínhamos menos concorrentes também (o volume total caia, mas o deles se mantinha ou caia muito pouco, com maior margem, ganho total também maior). Claro que isto também se reflete em mais prateleiras vazias, como já temos observado nos últimos tempos (Venezuela manda lembranças…). Aqui entram ainda outros fatores: bolhas imobiliárias e de consumo geram ao longo dos anos um crescimento na renda real das famílias, sem o correspondente crescimento em PRODUTIVIDADE, com isto, os custos estrangulam as margens e cada vez mais se opta pelas reduções de tamanho das empresas para buscar um novo ponto de equilíbrio. Ocorre que isto não é instantâneo, o desemprego já está aumentando e a renda real caindo, mas demoram-se anos para se restabelecer este ponto de equilíbrio, durante este período, ocorre esta anomalia de inflação combinada com recessão, em especial em um país como o Brasil onde a bolha imobiliária está combinada com crise política, fiscal e mega operação anti-corrupção (relação entre estes fatores consta em comentário anterior);

      4) Não é só o US$ com cotação sempre crescente que gera inflação. Quando o mesmo tem muita variação, normalmente fica “gravado” o maior valor recente, que é repassado para os preços das commodities dependentes do mesmo, em especial os alimentos que entram no cálculo da inflação. Toda a discussão política relacionada ao impeachment e os ruídos imediatos pós início do governo interino, mais os riscos que vão e vem quanto a possibilidade dos EUA aumentar os juros por lá, reduzindo o volume de US$ por aqui, além é claro das descobertas constantes de novos rombos fiscais, levando a fuga de investidores, intercalando com visões “otimistas” quanto ao novo governo, levam a esta instabilidade da cotação do US$, com variações mais elevadas que também levam a um aumento da inflação por este canal;

      5) A liquidez tem sido prejudicada, em especial nos últimos anos, como efeito da bolha imobiliária (comentário anterior com mais informações), no entanto, ainda existem estímulos do governo via ações heterodoxas, em especial através de BB e CEF, mas também com uso de dinheiro do FGTS e outros recursos, que acabam liberando algum espaço, com a desculpa de “combater a crise”, para que a inflação aumente. Quando a CEF, por exemplo, vende seus créditos podres, que são o triplo do que possuem BB, Bradesco e Itaú juntos, isto gera um prejuízo imediato no resultado, no entanto, aumenta a liquidez do banco para conceder novos empréstimos, porque o dinheiro recebido das empresas abutres, entra todo de uma vez no caixa (apesar do desconto de 90% sobre as dívidas compradas, o fato é que a CEF estava recebendo 0% deste montante dos clientes, eram todos inadimplentes de longa data e sem perspectiva de recuperação pela CEF). Em outras palavras, a CEF está vendendo a janta para poder almoçar e está pegando este dinheiro que entra para viabilizar mais empréstimos no presente. Apesar de todo o aumento nas provisões da CEF, será que foi proporcional ao quanto aumentou a inadimplência? Tudo indica que não, afinal a CEF tem o triplo da inadimplência do crédito imobiliário que os outros bancos tem e o seu aumento de provisão não foi tão maior assim que nestes demais bancos. A CEF teria um buraco de R$ 40 bi para ainda ser coberto pelo Tesouro, que por sua vez também está sem condições de cobrir o rombo, apesar disto, continua atuando na concessão de crédito como se nada de anormal estivesse acontecendo. Enquanto o descalabro da CEF não for aberto para o grande público, ações como estas e muitas outras continuarão acontecendo impunemente e ajudando a não termos uma redução tão constante e certeira na inflação. Um governo heterodoxo como foi o de Dilma / Lula ao longo de mais de uma década, levou a ações esquizofrênicas na economia, que tentavam ao mesmo tempo combater a inflação e estimular a economia, sem resolver adequadamente nem um nem outro problema, o que criou um histórico em que recessão e inflação não são excludentes…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Death 23 de maio de 2016 at 19:58

        CA dê uma olhada nesta notícia, o que achas? Não sei se já haviam postado aqui…

        http://observadordomercado.blogspot.com.br/2016/05/valor-resultado-liquido-das.html
        Trecho:
        “No primeiro trimestre, o setor registrou prejuízo líquido de R$ 696,6 milhões, ou seja, 188 vezes maior do que a perda líquida de 3,7 milhões do intervalo de janeiro a março do ano passado. A PDG Realty respondeu pelo maior prejuízo entre as incorporadoras, de R$ 410,5 milhões. A receita líquida do setor encolheu 29%”

        5+
        • avatar
        • avatar
        • CA 23 de maio de 2016 at 22:13

          Death,

          Não tinha visto, mas o resultado veio dentro do esperado.

          No passado, as construtoras aumentavam os lançamentos e junto com eles as vendas FALSAS na planta, tentaram fazer isso em mar/16, só que pela primeira vez, o golpe não teria dado certo, de acordo com uma pesquisa realizada que foi divulgada em um tópico anterior a este.

          Além disto, normalmente não tinham prejuízo logo no primeiro trimestre porque adiavam o “reconhecimento” dos distratos e agora tiveram aumento no prejuizo e no volume de distratos, mesmo com os adiamentos e junto com isto, a queda do crédito imobiliário concedido com verba da poupança no 1T16 foi de 50% e num patamar desses, certamente já revela queda nas vendas de verdade também, assim como a verba do pro-cotista do FGTS foi claramente insuficiente e a verba do LCI para imóveis mais caros foi igualmente deficiente.

          Tudo isso efeito da ENTROPIA crescente que leva a uma situação insustentável para o mercado imobiliario. É isto que levará este segmento a medidas desesperadas de revisão de preços para baixo, para que sobrevivam as mais fortes, ou insistirem no erro, só as mais desesperadas baixam os preços primeiro, as outras não vendem nada e prosseguem até cair na mesma situação do outro grupo, o famoso “abraço dos afogados”.

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Cajuzinha 23 de maio de 2016 at 15:15

    http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/quanto-custa-alugar-um-imovel-de-65-m2-em-cada-bairro-de-sp

    “Com a crise econômica, proprietários passaram a ter mais dificuldade para vender seus imóveis e optaram por disponibilizá-los para locação, conforme explica Mateo Cuadras, CEO do Imovelweb. “Assim, as opções de aluguel aumentaram muito e a oferta subiu mais que a demanda, provocando queda nos preços médios de locação”, diz.

    Cuadras afirma que a redução do apetite do comprador foi provocada por três fatores principais: a maior restrição nos financiamentos, sobretudo na Caixa, com o aumento dos juros e dos percentuais de entrada exigidos; a insegurança em relação ao futuro da economia, que eleva o temor de perda de emprego e posterga a decisão da compra da casa própria; e a crença de que os preços podem cair e que, portanto, vale a pena aguardar descontos maiores.”

    7+
    • avatar
  • Lucas 23 de maio de 2016 at 15:24

    CVR

    leilão de cobertura duplex, 3 vagas condominio clube, bairro nobre meio mal localizado, mas não é morumby nem perto de favela, enfim uma belezura
    na primeira chamada 3 k/m²

    E duvido que venda

    #chupacorvo

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Minions 23 de maio de 2016 at 17:59

      Se nem os tubarões, que tem balha na agulha, estão aproveitando o preço é porque tá longe do fundo do poço .

      8+
      • avatar
      • Lucas 23 de maio de 2016 at 18:13

        ah!
        mas tem a pressão da sogra
        kkkk

        9+
        • avatar
        • avatar
  • Cadeludo 23 de maio de 2016 at 16:08

    Na minha cidade mixuruca construíram um prédio bacana numa das melhores ruas.
    venderam os apês por 400/450/480mil
    entregaram há 2 meses tá tudo pra alugar por 1.250,00
    mesmo assim não aluga
    será que vai dar lucro?

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • DRN 23 de maio de 2016 at 16:21

      SELO (arrombado) de rentabilidade motumbada.

      SP? Qual faixa de habitantes?

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Cadeludo 23 de maio de 2016 at 16:37

        região metropolitana de poa

        4+
        • avatar
        • mestre dos magos 23 de maio de 2016 at 21:17

          Dará um excelente lucro para os locatários. Enquanto uns recebem 1.250 em um investimento de 400k (nem estou considerando IR, nem 8% da imobiliária), outros pagam 1.250 com os juros de 150k investidos.

          10+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Cajuzinha 23 de maio de 2016 at 16:09

    Muito triste!

    “Seis em cada dez cariocas perderam o emprego nos últimos dois anos. Entre os que ainda estão desocupados, sete em cada dez vêm encontrando dificuldades de voltar ao mercado de trabalho. Esses e outros dados da pesquisa “A insegurança no trabalho e o desemprego”, feita este mês pela UniCarioca, evidenciam como é crítica a situação do trabalhador no município do Rio, refletindo o que acontece no país.”

    http://extra.globo.com/noticias/economia/seis-em-cada-dez-cariocas-perderam-emprego-nos-ultimos-dois-anos-revela-pesquisa-19349384.html#ixzz49VXDjEsg

    12+
    • avatar
    • avatar
  • DRN 23 de maio de 2016 at 16:51

    OFF devedor
    Execução de mais de milhão e meio.
    Devedor FANFARRÃO indica um monte de quadros avaliando-os entre R$30-40mil.

    KKKKKKKKK. Não vale nem 1/10 disso…

    5+
  • Lucas 23 de maio de 2016 at 18:11

    kkk
    CVR bomba
    acabei de ficar sabendo do lado arruaceiro da rua
    Que um corvo fantasiado de verde me xingou de corvo no fim de semana
    kkkkkkkkkk

    me descobriram
    kkkk

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Moreira 23 de maio de 2016 at 19:59

    TD com taxas melhores?

    6+
    • avatar
  • zedabolha 23 de maio de 2016 at 20:22

    OdeioTijolos

    Olhei varios leilões e o lance inicial já achei caro.

    0

    É so çacanagem. Os leiloes começão com o preço inicial que algo como o valor de mercado exorbitado. E no final, acaba sendo arrematado como se fosse uma compra a juros.

    5+
    • avatar
  • FabianoSJC 23 de maio de 2016 at 21:55

    CVR quentinho :

    Estava a pouco conversando com um amigo que trabalha na Embraer aqui em SJC , ele disse que a empresa vem demitindo a conta gotas varias pessoas nas ultimas semanas , a radio peão esta comentando que vai haver um facão grande na quarta-feira dia 25 , esperar cenas dos próximos capitulos.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • BOLHA JOKER 23 de maio de 2016 at 22:05

    CVR BANCARIO – Que a poupança vem sangrando já não e novidade pra ninguém, mais o que eu fico impressionado, é o pessoal rapando todo valor da poupança para comprar carro zero, porra o que o pessoal tem na cabeça pra pegar tudo o que tem e comprar um carro? Outros comprando imoveis, esse semestre minha agência está com captação negativa de R$8 milhões de reais na poupança, sangue! Mais a maioria dos saques que não são para outros investimentos, que são para compra de bens são pessoas sem instrução nenhuma.

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 23 de maio de 2016 at 22:17

      :((((

      1+
    • JJJ_brasilia 23 de maio de 2016 at 22:44

      Bolha Joker,

      O brasileiro médio confunde bem, ou patrimônio com ativo.
      Não estende que ativo é o que te dá dinheiro, e passivo é tudo aquilo que lhe tira dinheiro.

      Nos ano 80 as pessoas compravam carro para investir, a realidade era outra, mas as pessoas não evoluíram.

      Lembrando que o brasileiro medio em educação financeira, pode ser de qualquer profissão, médico, advogado, comerciante….

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • EngenheiroSP 24 de maio de 2016 at 08:03

        Basta ver quantos dizem “meu carro é investimento, pq uso pra ir trabalhar”. Brasileiro usa a palavra “investimento” como desculpa pra quando quer gastar, achando que despesa é um gasto sempre ruim e investimento um gasto bom.

        Alimentação é despesa, não sendo necessariamente ruim.

        20+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Minions 24 de maio de 2016 at 08:54

          Exatamente!
          Alguns cursos de inglês ou pós-graduação, por exemplo, não usam o termo “mensalidade” e sim “investimento”. É da cultura bananense…

          14+
          • avatar
          • avatar
  • tmarabo 23 de maio de 2016 at 22:57

    CVR:
    cidade de rio grande-rs
    apartamento que já foi anunciado por 1,2kk sangrou ano e meio e está agora por 880k. condomínio de 2k aproximadamente.
    http://www.procuraseimovel.com.br/portal/imovel/apartamento-venda-em-rio-grande-rs-no-bairro-centro+3-dormitorios+1-suite+4-banheiros+2-vagas+250m2-de-area+itr-I050969001603

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 24 de maio de 2016 at 07:37

    ” E argumentou que o mercado imobiliário, na época da PPP, tinha condições mais favoráveis do que as atuais. Isso é verdadeiro: dados do município mostram que o número de licenciamentos de imóveis no Rio era de quase 4 milhões em 2012 e caiu para cerca de 2,5 milhões em 2015. Na Barra da Tijuca, o mercado imobiliário crescia 3% e agora está estagnado.”

    http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/redacao/2016/05/24/rio-tem-como-pedir-parte-de-lucros-de-empreiteiras-por-ora-nao-vai-fazer.htm

    7+
    • avatar
  • Cajuzinha 24 de maio de 2016 at 07:44


    Lembro que em 2012 ví um anuncio que em um soldador da Petrobrás tinha promessas de salário mensal inicial de R$ 8.000,00. Lembro também do episódio da estrutura do estádio Itaquerão que caiu antes da Copa. Ficamos todos sabendo que um operador de guindaste ganhava R$ 19.000,00 mês. Nem vou falar dos preços dos imóveis praticados nos últimos anos. Valores irreais para um país de renda média-baixa como o nosso. Estava na cara a formação de uma Bolha Brasil, que se refletia em muitos setores produtivos. Só não viu quem se recusava a enxergar. Esta dinheirama derramada via crédito, propiciou que a corrupção aumentasse ainda mais entre os segmentos que manipulavam estes valores .

    O pepino é que a maioria desses estádios não geram dinheiro agora. Os imóveis construídos muitos sendo devolvidos. Empresas que surfaram no crédito barato estão endividadas e não conseguem gerar caixas. A Petrobrás se afundou em seu atoleiro financeiro contábil. ”

    http://www.clicfolha.com.br/noticia/57071/quando-o-brasil-resolveu-dobrar-a-aposta-

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Felipe 24 de maio de 2016 at 10:15

      operadores de máquinas pesadas quase sempre ganham bem. Tinha conhecidos que ganhavam, 10 anos atrás, R$ 60 por remoção de containeres.
      faziam 20, 30 dessas em pouco mais de uma tarde, segundo os próprios.

      3+
      • avatar
      • Palmeirense Bolhudo 24 de maio de 2016 at 10:35

        Algumas funções operacionais tem salários altos, porem, na área de petróleo os salários eram mais altos, trabalhei na área de óleo e gás, mesmo funções sem muita formação ou importância tinha salários mais altos que em outras áreas, devido a lei para comprar conteúdo nacional os equipamentos e serviços tinha o preço elevado, o pessoal morria de medo de perder o emprego e chorava um monte quando algum contrato de fabricação era feito fora do pais sempre com preços muito mais baixos.

        4+
        • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 24 de maio de 2016 at 08:00

    Boss,
    Sugiro como novo tópico a reportagem “http://www.jornalopcao.com.br/reportagens/por-que-comprar-imoveis-na-planta-se-tornou-muito-mais-que-so-um-negocio-de-risco-66648/”, publicada no tópico anterior pelo ” Palmeirense Bolhudo 22 de maio de 2016 at 11:42 “. Achei muito interessante, fora o fato de que o nosso fórum é citado com certa credibilidade. Abs.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • BOLHA JOKER 24 de maio de 2016 at 08:42

      Muito bom!

      4+
      • avatar
      • avatar
  • wade 24 de maio de 2016 at 08:38

    Teve uma tentativa de Roda Viva ontem para debater sobre o futuro e desafios dsse governo. Fiquei empolgado, porque tinha um cientista político e um economista que trabalhou no BC na época do Lula, ou seja, opiniões muito bem informadas e realistas. Mas também tinha um ator, uma deputada e… o fundador do PT. Não vou nem descrever o que ocorreu, mas para quem quiser ver, vai valer mais pra matar a curiosidade do que informar-se. Perdi uma hora e meia da minha vida. Frustrante quando até um idiota como eu, querendo aprender alguma coisa, fica parecendo um brilhante intelectual perante que aquilo que ocorreu ontem.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Palmeirense Bolhudo 24 de maio de 2016 at 09:11

    MP ajuíza construtoras por atraso na entrega de apartamentos, em Belém

    O empreendimento deveria ter sido entregue em março de 2012. Na ação, que é assinada pelo 2º promotor de Justiça de Defesa do Consumidor, Marco Aurélio Lima do Nascimento, o MPPA pede a anulação de contrato entre os compradores e a construtora Sistem, com a devolução dos valores pagos pelos adquirentes e o pagamento de lucros cessantes corresponde a 1% ao mês sobre o valor total do imóvel durante o tempo de atraso da obra. Também solicita o pagamento de multa contratual de 2% sobre o valor do débito e juros de mora de 1% ao mês, dentre outros pedidos.

    Erro no projeto
    Segundo o MPPA, à época das negociações, a Sistem Construtora reconheceu o atraso das obras e alegou que a inadimplência de alguns clientes comprometeu o cronograma de entrega. Também alegou que não conseguiu financiamento bancário para dar prosseguimento ao empreendimento.

    Nesta oportunidade, os adquirentes juntaram um relato dos problemas estruturais do prédio. A ação alega que a Sistem Construções fere o Código de Defesa do Consumidor e menciona que desde a abertura do procedimento administrativo, em 2014, a construtora não apresentou nenhuma solução para o caso do atraso, nem para o problema do desnível dos pavimentos.

    http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2016/05/mp-ajuiza-construtoras-por-atraso-na-entrega-de-apartamentos-em-belem.html

    4+
    • avatar
    • avatar
    • joselito 24 de maio de 2016 at 09:27

      Este promotor é lunático?
      Onde já se viu 1% de lucros cessantes? Todos sabemos que, no máaaaaaaximo 0,3%!!!!

      p.s.: advogado de defesa, taí um argumento pela improcedência parcial do pleito alternativamente ao argumento de improcedência total que deverás desenvolver!!

      3+
      • Minions 24 de maio de 2016 at 09:38

        és corvo? Tá do lado de quem?

        3+
        • avatar
        • avatar
        • Libertario 24 de maio de 2016 at 12:02

          Me parece que do lado do MOTUMBO.

          0
  • Palmeirense Bolhudo 24 de maio de 2016 at 09:14

    PDG leva imóveis para Feirões da Caixa com desconto de até R$ 110 mil

    É acreditando na recuperação do mercado imobiliário, que sofre atualmente as influências da crise econômica no país, que a Construtora PDG participa do 12º Feirão da Caixa nas cidades de Campinas, Ribeirão Preto e Piracicaba oferecendo aos visitantes opções prontas para morar, com descontos que variam entre R$35.000,00 e R$110.000,00

    Com histórico de mais de 150 mil unidades entregues em todo o país, a PDG fechou o primeiro semestre de 2015 com volume de vendas 40% maior, em comparação ao mesmo período de 2014. Ainda no ano passado, a empresa entregou as chaves de mais de 30 mil unidades, de 100 empreendimentos diferentes, aos seus clientes.

    http://www.segs.com.br/economia/17540-pdg-leva-imoveis-para-feiroes-da-caixa-com-desconto-de-ate-r-110-mil.html

    5+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 24 de maio de 2016 at 09:51

    ” Os investidores estão atônitos, como era de se esperar. Temem que o governo interino se desfaça e a opção passe a ser o retorno de Dilma ao poder. Se quiser reverter o pessimismo que voltou a reinar no horizonte, Temer terá que mostrar toda a sua força para aprovar, ainda hoje, a nova meta fiscal, de deficit de até R$ 170,5 bilhões neste ano. Tem, ainda, que apresentar um pacote consistente de medidas para reverter o caos nas contas públicas e viabilizar as tão esperadas reformas, como a da Previdência Social. Ao menor sinal de fracasso, verá ruir o frágil apoio dos agentes econômicos.

    O peemedebista já não é visto mais como a esperança de um Brasil melhor. É o que resta num quadro que beira o caos. É preciso que ele dê certo para que todos cheguem vivos a 2018, quando poderemos eleger um novo comandante para o Brasil. O país fechará este ano com queda do Produto Interno Bruto (PIB) próxima de 4%. O tamanho exato será definido pelos desdobramentos da política. Apesar de mais fraco, Temer ainda tem condições de impedir o desastre total, especialmente se Meirelles conseguir arrumar as contas públicas e dar uma boa direção ao ajuste.”

    http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/temer-diminuiu/

    3+
  • vitera 24 de maio de 2016 at 10:54

    CVR
    Prédio bem localizado, com dois apartamentos por andar, cobrava R$1800 de condomínio (!!!) para os imóveis maiores e R$1200 para os virados para trás. Valor referente a porteiro 24hs e faxineira, sem brinquedotecas/piscina e similares por ser um prédio antigo.
    A boa notícia é que a realidade bateu e resolveram retirar o porteiro 24 horas, contratar diretamente um porteiro apenas para o horário comercial e implementar outras soluções de segurança. Resultado: redução de 41% no condomínio.

    Obs.: O valor do condomínio afetava a rentabilidade do imóvel. Para ter uma noção, o apartamento que em valores inflados está avaliado em +- R$500.000, voltava apenas R$1150,00 de aluguel, 0,23%. Por alguns anos tentei convencer meus familiares a vender o imóvel, mas sempre escutei : “se vender agora, não compra nunca mais”. Já que nem sempre é possível vencer os brick lovers, quem vai usufruir desse imóvel agora sou eu!

    6+
    • avatar
    • avatar
  • DRN 24 de maio de 2016 at 10:58

    Essa é para nós, Padeiro:

    A ministra do Planejamento
    Brasil 24.05.16 08:26

    A coluna do Estadão diz que a nova ministra do Planejamento será Simone Tebet.

    AGORA VAI!!!

    4+
    • JJJ_brasilia 24 de maio de 2016 at 11:19

      DNR,

      Só colocam familiares de políticos, um técnico seria muito bem vindo em um ministério como o planejamento, o Meirelles que é muito técnico, é também um bom político, deveriam escolher alguém do ramo.

      3+
      • DRN 24 de maio de 2016 at 11:24

        Tem que ter MUIÉ pra os esquerdolas pararem de ENCHER o SACO!!!

        7+
  • DRN 24 de maio de 2016 at 11:12

    TEMEROSO pondo para quebrar.

    Limitação dos gastos públicos é uma REVOLUÇÃO!!!

    97 a 2015 – gasto primário de 11-15% do PIB – trajetória de crescimento INSUSTENTÁVEL

    Reforma da previdência SERÁ feita.

    Estado BALOFO, OBESO, que rouba o povo e NÃO ENTREGA serviços com um mínimo de qualidade: segurança pública, saúde e educação – tudo MEIA BOCA para BAIXO. Querem fazer estripulia, COPA, OLIM-PIADAS, infraestrutura em cuba, venezueira, angola e o baralho a quatro, mas a porcaria do estado não consegue SEQUER alfabetizar direito as crianças. Antes de fazer o supérfluo, tem de fazer um ARROZ com FEIJÃO muito bem feito. Isso não existe no braseco ainda.

    POVO precisa voltar a saber que o TRABALHO é o único caminho para prosperar e para isso o ESTADO tem de PARAR de atrapalhar o “meio-de-campo”. O cara trabalha, trabalha, não prospera, acaba indo para o CRIME, não só os de sangue, mas os de corrupção, estelionato, etc. Hoje o povo só vê um monte de bandido prosperar e pensa o quê? “Eu, vou trabalhar? Trabalhador só se fode. Eu vou é ser bandido mesmo. Se eles podem eu também posso”. E dá-lhe fraude em tudo quanto é lugar.

    Enquanto o Estado não parar de atrapalhar e ficar bem claro que bandido se fode e trabalhador prospera, não vai.

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • wade 24 de maio de 2016 at 12:09

      Estou meio confuso ainda. A única medida vai ser essa? Já não existia teto pra gasto, que a nossa iluminada revogou? O que tem de diferente dessa vez?

      3+
      • DRN 24 de maio de 2016 at 12:16

        Ele anunciou três coisas: (i) limite de aumento do gasto à inflação do ano anterior, (ii) reforma da Previdência, (iii) cobrar 100 bi do BNDES. E disse que farão mais coisas ainda. Não, a Dilm-ANTA não tinha feito corte de gasto, nem limitação nenhuma. Pelo contrário, o negócio dela era GASTAR como se não houvesse amanhã. Ontem, no Roda Viva (assista), Schwartsman explicou que o Palocci (bandido também) sugeriu encaminhar projeto de lei para limitar o gasto público e a Dilm-ANTA, então chefe da casa civil, MATOU no nascedouro o projeto. LIXO DO LIXO.

        8+
        • avatar
        • tmarabo 24 de maio de 2016 at 13:38

          isso, a dilmanta disse que o projeto do palocci seria “rudimentar”. pode???

          1+
  • MINEIRO SPY 24 de maio de 2016 at 11:20

    Lembrando do colega que citou o aumento do funcionalismo pq estava na cartilha, no orçamento.
    Orçamento é autorizativo. Não há grana.
    Aguardemos a marretada de zerar o reajuste…é minha real percepção. Se não tem $, ponto. Caso os 5% sejam aplicados realmente, junto à queda na arrecadação, em outubro ficamos sem grana e o salário terá que ser parcelado. Aguardemos.

    4+
    • avatar
    • Cesar_DF 24 de maio de 2016 at 13:44

      Este também é bom, aumento de 213% em 3 anos da quantidade de imóveis disponíveis para locação no Hell de Janeiro

      http://m.cbn.globoradio.globo.com/rio-de-janeiro/2016/04/20/NUMERO-DE-IMOVEIS-DISPONIVEIS-PARA-ALUGUEL-NO-RIO-CRESCEU-213-NOS-ULTIMOS-TRES-ANOS.htm

      6+
      • avatar
      • avatar
    • CA 24 de maio de 2016 at 14:18

      Cajuzinha,

      Ele falou sobre algo que tem sido OMITIDO na mídia de forma geral: que foi o crédito imobiliário e para o consumo excessivos que colaboraram de maneira relevante para chegarmos na crise atual, em especial quanto ao endividamento das famílias e queda de sua capacidade de consumo. Além disto ressaltou a completa anormalidade na evolução dos preços dos imóveis, outro ponto também mascarado nos meios de comunicação. Interessante pela sinceridade quanto a estes pontos, mas muito incompleto, sinal que ele não tem nenhuma profundidade nas informações, não pesquisou nada em específico, apenas divulgou aquilo que era “lugar comum”.

      De qualquer forma foi interessante saber que a mordaça imposta pelo segmento imobiliário, pelo menos neste caso, não foi aplicada. Já é um começo…

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 24 de maio de 2016 at 18:38

        Sim!

        0
  • Lucas 24 de maio de 2016 at 13:43

    esperando alguém me chamar de mentiro pra postar o link do CVR

    – apê de luxo, bairro bom a 3k/m² na 1ª chamada do leilão –

    çofiti meusz..s

    5+
    • avatar
    • CarlosL 24 de maio de 2016 at 13:50

      E SE tivé ocupado…. num vai

      3+
      • avatar
    • Minions 24 de maio de 2016 at 13:55

      Faço meu mea-culpa. Em um passado distante defendi que seria soft, depois pensei que seria hard. Hoje acredito que será ultra-hard.

      5+
      • avatar
      • CarlosL 24 de maio de 2016 at 14:13

        Num vou nem entrar em detalhes, mas vai ser feio…

        3+
        • avatar
      • carioca_real 24 de maio de 2016 at 15:08

        Sobrou algum Çofiti por ai?

        4+
        • avatar
    • fanfarraum 24 de maio de 2016 at 14:12

      mentiroso.
      ps: quero o link só hahaha

      3+
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 24 de maio de 2016 at 14:20

      Lucas, a bola de neve tá crescendo
      Inadimplência das empresas avança 14% em quatro regiões brasileiras
      http://www.cdlgoiania.com.br/noticia/9459/0/inadimplencia_das_empresas_avanca_14_em_quatro_regioes_brasileiras.html

      4+
      • avatar
    • Libertario 24 de maio de 2016 at 15:46

      MENTIROSO!!!
      Nenhum dos meus amigos baixaram o preço dos seus apartamentos.
      Tudo bem que meus amigos amigos não tem apartamentos, mas se tivessem, eles não baixariam!!!
      Ninguem gosta de perder dinheiro!!!

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 25 de maio de 2016 at 12:10

        kkk vcs nãop prestam
        pior que perdi o link
        mas recebo o spam, quiando estiver em segunda praça divulgo

        0
  • DRN 24 de maio de 2016 at 14:33

    No Antagonista:

    Temer é revolucionário
    Brasil 24.05.16 14:12

    O que Michel Temer e Henrique Meirelles propuseram é muito mais do que um simples arrocho fiscal.

    Eles indicaram o caminho de uma verdadeira revolução nas contas públicas.

    Gustavo Patu, da Folha de S. Paulo, explicou do que se trata:

    “Pelo que foi anunciado nesta terça-feira, pretende-se que o crescimento anual da despesa do governo seja limitado à inflação do ano anterior. Em outras palavras, a despesa total ficará congelada em termos reais.

    Para uma ideia do impacto da medida, o Orçamento da União seria pouco mais de metade do que é hoje se ela estivesse em vigor nos últimos dez anos.

    De 2006 a 2015, o gasto não financeiro do governo (com pessoal, custeio, programas sociais e investimentos) cresceu 93% acima da inflação e atingiu R$ 1,16 trilhão – com a regra defendida por Temer, o montante não passaria de R$ 600,7 bilhões”.

    Comentei lá:

    Esse é o GOLPE anti-comunista. O PT estava inchando o ESTADO para, depois, escravizar a população. Faltou colocar, no esquema, o Exército, Judiciário, MPF e forças policiais. Não conseguiram. Colocaram um ou outro no esquema, mas não a massa desses funcionários-chave. Daí veio o PMDB, que pode mamar na teta SEM ter de escravizar a população, e deu-lhes uma rasteira.

    Boa, TEMEROSO. Vc não é a solução para a revolução cultural marxista (lixo do lixo), mas pelo menos nos salvou da venezuelização.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • DRN 24 de maio de 2016 at 14:36

      Para mim, não viramos venezueira principalmente porque o exército e forças policiais não foram esquerdizados. Em segundo plano, em razão das redes sociais e da disseminação das informações de que o PT é uma organização criminosa (QUADRILHA DE BANDIDOS) e queriam escravizar o povo via comunismo.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • DRN 24 de maio de 2016 at 14:39

        Claro que a força política do PMDB (coronéis) foi importante também, especialmente por terem aproveitado a oportunidade para chutar a bunda dos vermelhos. Eles estavam roubando juntos, mas são mais “puta-véia” que os petistas. Vão perder alguns soldados, que serão protegidos, retirados do front, sem ser deixados pelo caminho, mantendo, contudo, o poder. A contra-revolução marxista temos de fazer no dia-a-dia, em casa, escola, trabalho, redes sociais, e todos os lugares. Afinal, ao contrário dos esquerdolas, que são vagabundos e não gostam de trabalhar, nos temos de trabalhar. Não temos tempo para ficar pondo fogo em pneu, invadindo propriedade, etc., nem isso seria do nosso feitio.

        4+
        • avatar
        • avatar
  • Lord of All 24 de maio de 2016 at 15:12

    Se a diferença a maior dos gastos da União é vinculada a inflação, fiquei na dúvida do que será perseguido pelos próximos governos: 1) diminuir a inflação em nome da economia saudável, ou; 2) Deixar que a inflação dispare, para que se possa gastar mais?

    5+
    • DRN 24 de maio de 2016 at 15:18

      BACEN tem o DEVER LEGAL de manter o poder de compra da moeda.

      Aumento de gasto retroalimenta a inflação. por isso uma coisa não funciona sem a outra. Tem de limitar os gastos e CONTROLAR a inflação.

      6+
      • avatar
      • Lord of All 24 de maio de 2016 at 15:28

        Sim, sem dúvida quanto a isso, mas meu comentário no viés político, que, convenhamos, adora gastar dinheiro público e não mede esforços pra isso.
        Será que teremos Selic alta por um bom tempo pra tentar controlar a inflação? Já que o Meirelles tá batendo firme que vai conseguir trazer o índice pro centro da meta.
        Juros dos investimentos agradecem.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • DRN 24 de maio de 2016 at 15:33

          SELIC ficará alta até a inflação mostrar sinais de que está arrefecendo. Só vai acontecer se as reformas passarem no Congresso. Até lá, só boato.

          6+
          • avatar
          • avatar
          • CarlosL 24 de maio de 2016 at 16:16

            O próximo BACEN vai explicitar bem isso….

            Já foi votado quase votado redução nesse último no governo anterior; Agora vamos ver se o próximo vai ser no mesmo caminho

            3+
      • joselito 24 de maio de 2016 at 17:35

        Voto Coringa-Joker para presidente.
        Pegar montanhas de notas de dinheiro e queimá-los!

        Da queima de café à queima de notas de reais!

        0
    • Unreal_Estate 24 de maio de 2016 at 17:33

      Pensei a mesma coisa.

      0
  • Seifer_POA 24 de maio de 2016 at 15:38

    Off:
    From, obrigado pelo link com aqueles livros do topico passado. Mesmo que não curta muito ler no pc, acho que vou me obrigar.

    5+
    • avatar
    • avatar
  • The End 24 de maio de 2016 at 18:06

    Justiça manda demolir ‘beach clubs’ de Jurerê Internacional, em Florianópolis

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2016/05/1774523-justica-manda-demolir-beach-clubs-de-jurere-internacional-em-floripa.shtml

    “O litígio no local teve início em 2008, quando moradores entraram com ação judicial contra os estabelecimentos por causa do barulho. A ação civil pública pedindo a retirada dos bares foi movida pela União, Associação dos Proprietários e Moradores de Jurerê Internacional -condomínio residencial e resort localizado no norte da ilha- e pelo Ibama e Ministério Público Federal.”

    2+
  • Ogami 24 de maio de 2016 at 21:25

    Verdadeira ideologia de TODA a classe governante do Brasil.

    0