Lado bom da crise: Queda nos preços! – Lopes Construtora

Você pode gostar...

Comments
  • Cajuzinha 26 de abril de 2016 at 10:42

    “Enquanto ninguém estiver disposto a pagar o que o investidor quer, ele será obrigado a abaixar o preço até encontrar um comprador. O mesmo princípio se aplica aos imóveis! Quanto menos pessoas interessadas na compra, menor será o valor cobrado por aqueles que querem vender sua propriedade.””

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • L.A. 26 de abril de 2016 at 10:47

    Repetindo o que falei antes:
    Tipo: “a culpa não é minha se vocês financiaram e se enterraram comprando imóveis que eu intermediava”

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • L.A. 26 de abril de 2016 at 10:48

    Viúvas da Copa

    Fundo da Arena Corinthians não paga parcela de empréstimo e espera acordo

    O fundo que administra a Arena Corinthians não pagou a parcela de aproximadamente R$ 5,7 milhões vencida em 15 de abril do empréstimo feito junto à Caixa, intermediária do repasse de R$ 400 milhões do BNDES. A informação foi confirmada ao blog por Emerson Piovezan, diretor de finanças do clube.
    Segundo o dirigente, a quitação não foi feita porque o fundo espera concretizar em breve acordo para ter nova carência no pagamento. “Está no escopo da negociação (o fato de não pagar a prestação) com a Caixa pela nova carência. Se isso pode ser postergado, por que vou pagar agora?” afirmou o cartola.
    Mas e se a nova carência não for concedida? “Nesse caso, temos como pagar, mas estamos otimistas em relação a um acordo, a situação está sob controle”, rebateu Piovezan.

    5+
    • MINEIRO SPY 26 de abril de 2016 at 10:55

      Por isso na banânia, quem é correto, é trouxa. Quem paga seus tributos e dívidas em dia perde mais grana que a galera que barriga seus compromissos. Mais um motivo que justifica nossos juros? Entendo que sim.

      21+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Alemon Fritz 26 de abril de 2016 at 10:56

    O lado bom da crise, sem feirão..
    Feirão Caixa
    Ele acontece sempre nos meses de abril, maio e junho. (!!!)
    Provavelmente (!!!!) no mês fevereiro ou março já será divulgado todo o cronograma com as datas oficiais em que o Feirão da Caixa vai passar por cada cidade.

    -Calendário do Feirão da Caixa 2016
    A Caixa ainda não divulgou o calendário oficial com todas as datas e locais….

    No entanto, com base no calendário 2015 temos uma expectativa para que o Feirão aconteça nas seguintes datas: …..
    – São Paulo: 23 e 24 de abril
    – Recife: 23 e 24 de abril
    – Belém: 23 e 24 de abril
    – Rio de Janeiro: 14 e 15 de maio
    – Curitiba: 14 e 15 de maio
    – Fortaleza: 14 e 15 de maio
    http://www.feiraodacaixa2016.com.br/

    6+
  • Ilusionista 26 de abril de 2016 at 11:04

    matéria completa sobre distratos de imóveis no Record News,
    será que houve enganação com os sonhadores e investidores?
    especialistas respondem..

    http://noticias.r7.com/record-news/economia-e-negocios/videos/economia-e-negocios-aborda-o-distrato-de-imoveis-veja-na-integra-desta-segunda-feira-25-26042016

    9+
    • avatar
    • avatar
    • guiguigoiano 26 de abril de 2016 at 14:02

      AMSPA, Associação dos Mutuários de São Paulo e ADJACÊNCIAS….. entendeu o ADJACÊNCIAS? Aquele MOTUMBO que comprou imóvel que mede a distância por tempo: “35 minutos do Centro Comercial XYZ” ou “A 5min da saída pra Santos”
      Telefones Congestionados kkkkkkk kkkkkkk kkkkkkk kkkkkkk kkkkkkk kkkkkkk kkkkkkk kkkkkkk kkkkkkk ARDAM.

      8+
      • avatar
      • Ilusionista 26 de abril de 2016 at 15:12

        os depoimentos das “vítimas” do sonho da casa própria são surpreendentes…

        discussão se há ou não corretagem para se pagar ou não a comissão…”mas se eu levar meu próprio corretor no estande de venda vocês vão fazer a venda para mim?”
        ele tentando tirar o corpo fora…. “quem levou os clientes para o estande de vendas foram os corretores”

        5+
    • Rolde 27 de abril de 2016 at 04:20

      Quem tiver face ,entre na pg deles,Fatima Turci.Ela esta bem a fim de escancarar a bolha.

      2+
  • Cesar_DF 26 de abril de 2016 at 11:06

    #1/2 OFF – Imóveis urbanos e rurais em 1964
    O governo de João Goulart estava executando diversas mudanças, a fim de transformar o Brasil em um país comunista, culminando com os seguintes fatos.
    Em 13 de março de 1964, João Goulart assina o decreto 53.700, tornando todas as terras que ladeiam rodovias e ferrovias desapropriáveis para a reforma agrária. Também neste dia é assinado o decreto 53.701 desapropriando todas as refinarias de petróleo.
    Em 14 de março é assinado o decreto 53.702 tabelando o valor dos aluguéis e tornando disponíveis os imóveis desocupados para desapropriação, conforme decisão do “Comissariado de Defesa da Economia Popular”.
    Em 19 de março acontece uma marcha de 500 mil pessoas em São Paulo, organizado pela Campanha da Mulher pela Democracia (Camde), a favor do governo militar.
    Em 20 de março de 1964 acontece a marcha “Marcha da Família com Deus pela Liberdade” com 500 mil pessoas em São Paulo, apoiando o governo militar.
    Em 02 de abril, a agora “Marcha da Vitória” aconteceu no Rio de Janeiro, com um milhão de pessoas.

    http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1960-1969/decreto-53700-13-marco-1964-393661-publicacaooriginal-1-pe.html
    http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1960-1969/decreto-53702-14-marco-1964-393664-publicacaooriginal-1-pe.html
    http://almanaque.folha.uol.com.br/brasil_20mar1964.htm
    http://univesptv.cmais.com.br/1964/linha-do-tempo/passeata-de-500-mil-em-s
    http://www.infoescola.com/historia/marcha-da-familia-com-deus-pela-liberdade/

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • L.A. 26 de abril de 2016 at 11:32

      Art. 1º Ficam tabelados os aluguéis de imóveis e respectivo mobiliário em todo o território nacional, que se acham atualmente desocupados ou que vierem a vagar, de acôrdo com os itens seguintes:

      a) aluguel de um quarto: até 1/5 do salário mínimo local;
      b) aluguel de habilitação de quarto e cozinha ou quitinete: até 2/5 do salário mínimo local;
      c) aluguel de habilitação de sala, um quarto e cozinha ou quitinete: até 3/5 do salário mínimo local;
      d) aluguel de habilitação de sala, um quarto, cozinha e dependências de empregado: até 4/5 do salário mínimo local;
      e) aluguel de habitação de sala e dois quartos, com serviço de empregados: ate 1 salário mínimo local;
      f) aluguel de habitação de sala, 3 quartos com serviço de empregados: até 1 e 1/2 salário mínimo local;
      g) aluguel de mobiliário completo: até 20% do valor do aluguel mensal do apartamento.

      § 1º Cada peça a mais das contempladas no presente tabelamento, autorizará o aumento até 1/5 do salário mínimo local;

      § 2º Os valores acima expressos serão reduzidos de 20% na zona suburbana.

      § 3º Compreende-se como quarto ou sala, para o efeito do presente tabelamento a dependência predial que tiver um mínimo de 2,80m por 3,50m.

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Danibolhista 26 de abril de 2016 at 11:11

    “lado bom da crise” isso me lembra quando alguém me sacaneava e eu ficava chorando pelos cantos e vinha alguém me consolar dizendo: “é bom pra você crescer”.

    12+
    • avatar
    • Minions 26 de abril de 2016 at 11:14

      “Poliana”, “as uvas estão verdes”, …

      4+
  • Cajuzinha 26 de abril de 2016 at 11:16

    “CA 26 de abril de 2016 at 10:53
    Palmeirense Bolhudo e Cajuzinha,

    Muita cara-de-pau deste pessoal do segmento imobiliário.

    Depois de anos e anos divulgando notícias e opiniões de “especialistas” (exemplo: Amorinha), dando conta que “os preços nunca baixam”, “quem não comprasse antes ia perder dinheiro porque os preços sempre iam subir acima de qualquer coisa”, etc., agora estão tentando “ensinar” as pessoas que o preço do imóvel também cai, assim como o de qualquer outro Ativo, fazendo analogias que facilitem o entendimento.

    Por que fazem isto?

    Como sempre digo, anúncio não paga comissão para corretor de imóvel. De nada vale subir o preço anunciado sem vender e manter um Mundo ARTIFICIAL e completamente fora da realidade como o do FINGE ZAP se isto não gera quase nenhuma venda e vários e vários corretores passam necessidades financeiras em virtude disto. Chega uma hora que eles mesmos tem que tirar a máscara do mercado e começar a mostrar a realidade, ou então vão passar fome.

    É sempre a NECESSIDADE que norteia a queda dos preços e a aparição da REALIDADE. É uma extrema tolice o velho mantra da galera soft de que “querer é poder” e como o mercado imobiliário de forma geral, incluindo vendedores particulares, não ia QUERER baixar o preço, então o preço não ia baixar. Ridículo este argumento, não se sustenta de nenhuma forma, até porque não foi assim em nenhuma explosão de bolha imobiliária ao redor do Mundo, mas o que mais impressiona é que mesmo aqui neste blog tivemos tantas pessoas que conseguiam (ou fingiam) acreditar nisto, apesar de tantas e tantas vezes terem sido apresentadas a fatos e dados que evidenciavam o contrário (quase diariamente com notícias e tópicos falando sobre quedas de preços de vendas e de aluguéis).”

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 26 de abril de 2016 at 11:26

      Acho que o grande medo é das pessoas descobrirem que o seu imóvel vale menos que a dívida com o banco.

      23+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 26 de abril de 2016 at 11:27

      Aproveito para complementar:

      Não vamos esquecer que também foi sempre o segmento imobiliário que ajudava a vender a ILUSÃO de que o crescimento da economia seria “garantido, relevante e duradouro”, basta lembrar a “previsão” do Amorinha, se não me engano feita em 2009, de que em 5 anos o índice BOVESPA alcançaria os 200.000 pontos! Eram eles que diziam que haviam acabado os “vôos de galinha” da economia, que com esta “garantia” de crescimento contínuo e relevante na economia, “era o melhor momento para se comprar imóveis”, até porque, graças ao famoso “déficit habitacional”, combinado com esta “pujança sustentável” (em especial na propaganda dos anos de 2010 e 2011), quem não comprasse depois “com certeza” ia pagar muito mais caro, porque afinal neste cenário os imóveis iriam se valorizar mais do que tudo e qualquer coisa, deixando pra trás qualquer crise financeira. Por aqui, a galera soft dizendo que as previsões do pessoal hard quanto à economia eram uma visão “apocalíptica”, que nunca iria se realizar, porque o governo “não ia querer”, assumindo que o governo seria “todo poderoso”, da mesma forma que os proprietários de imóveis, que nunca teriam a NECESSIDADE de reduzirem seus preços, tudo dentro de um grande Mundo de ilusão, onde ninguém precisa de dinheiro para sobreviver, um Mundo de Alice no país das maravilhas…

      18+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • vitera 26 de abril de 2016 at 11:26

    Aproveitando a temática do tópico, gostaria de alguns conselhos dos nobres colegas bolhistas a respeito do meu CVR:

    Minha família utiliza aluguel como complementação da renda. Temos um apartamento que “vale” R$380.000/400.000, hoje alugado por R$1150,00 + 650 de condomínio + IPTU. Fazendo uma conta rápida, é facil perceber que um rendimento de LCA 0,9% a.m. isento de IR já traria um retorno de R$3400 ao mês, muito mais vantajoso.
    Estou começando conversar com meus pais a respeito do rendimento do imóvel, se é vantajoso vender agora ou não, etc. O desafio, contudo, é complexo, eis os motivos:
    1) A renda real não seria de R$3400 ao mês, pois se utilizássemos todo o dinheiro o montante inicial seria “comido” pela inflação. Se tomarmos uma inflação média de 2014 como 0,6% a.m. e calcularmos a diferença: 0,3% * R$380.000 = R$1140. Praticamente a mesma coisa.
    2) É muito difícil convencer os pais a tomar essa decisão, pois é enraizado o pensamento que o imóvel “sempre valoriza”. Na prática, para eles o rendimento do imóvel é R$1150 do aluguel + inflação (agregada ao valor do imóvel), porque o imóvel “sempre valoriza”.
    3) O valor da compra do imóvel foi de aproximadamente R$130.000,00. Teríamos que pagar imposto de renda sobre os ganhos, 15% da diferença. O que complica as contas.
    4) Florianópolis é uma das poucas cidades que os imóveis tiveram valorização próxima da inflação. (Me corrijam se eu estiver errado galera!) Isso é bom e ruim: bom porque ainda tenho chance de vender na “alta”, ruim porque cria resistência a venda pela minha parte.
    5) O imóvel está quitado, então mesmo que desvalorize, teoricamente não estamos levando uma “motumbada”. Perderíamos uma boa oportunidade de ganhar dinheiro e o imóvel voltaria ao preço real.

    A minha ideia é defender o patrimônio da minha família, protegendo-o da inflação e de uma explosão da bolha. Aproveitando o montante para manter o padrão de vida existente e quem sabe fazer um bom negócio no futuro (quando os preços caírem). O que acham da minha análise?

    5+
    • avatar
    • thiaggoo 26 de abril de 2016 at 11:36

      “…Temos um apartamento que “vale” R$380.000/400.000…”

      A palavra “vale” está vaga.
      Você tem certeza que vale esse valor? Tem exemplos de apartamentos vendidos nos últimos 90 dias nesse valor? Ou você “acha” que vale. Ou ainda, você “quer” que valha este valor?
      A alta já passou. Agora é descendo.
      LCI 0,9 a.m também está difícil de encontrar.

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • vitera 26 de abril de 2016 at 11:41

        thiaggoo

        Concordo com você. Coloquei o vale entre aspas porque não sei se conseguiria vender por esse preço, por mais que os corretores indiquem que ele “vale” isso. É uma situação hipotética. Em um cenário otimista, eu conseguiria vende o imóvel por esse preço para alguém que não acredita na bolha. No cenário mais realista eu não conseguiria me desfazer do imóvel e teria que baixar os preços.
        Vou ver se descubro alguma venda recente para ter ideia mais próxima do valor real. O intuito é só estimular a discussão. E se eu conseguisse vender por R$380.000?
        Um abraço!

        3+
    • markito 26 de abril de 2016 at 12:08

      Cara LCI de 0,9% dificil? Banco Original mesmo tem LCA entre 97 a 100% do CDI para valores acima de 50 mil. Só procurar que acha. Só não deixem no BB e Caixa que ai é perder dinheiro..

      5+
      • avatar
      • Davy Jones 26 de abril de 2016 at 13:51

        No caso dele, se bem entendi, o investimento (LCA) não poderia ficar travado. Ele precisa do rendimento para complementar a renda. Por isso, essa sua taxa de 97 a 100% é de no mínimo 1 ano e olhe lá…. Pra liquidez de 90 dias (carência mínima) ele não conseguiria muito mais de 80% do CDI.

        O ponto importante é que o filho acredita na bolha, os pais, não. Se os pais estiverem convictos disso, dificilmente você irá convencê-los porque dentro da lógica deles tudo está ok: imóveis seguindo a inflação + aluguel garantido.

        Como convencê-los do contrário. Infelizmente eles só irão se convencer quando “a Inês estiver morta”. Quando eles virem no vivareal ou zap o valor derretido de imóveis compatíveis não haverá mais qualquer chance de encontrar uma gazela saltitante distraída na savana imobiliária.

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • vitera 27 de abril de 2016 at 10:43

          Exatamente Davy Jones.
          Obs.: Comentei ontem no assunto e meus pais falaram que a inquilina é ótima, cuida do apartamento e nunca atrasou, etc. Não condeno, só acredito que perderemos uma boa oportunidade de ganhar dinheiro. Minha estratégia agora é assistir o filme ” A Grande Aposta” com eles.

          1+
          • avatar
    • Rampion 26 de abril de 2016 at 16:06

      Não entendi. E a valorização de 30% ao ano? Sacanagem. kkkk

      1+
    • Lawkovyst 26 de abril de 2016 at 23:16

      Imóvel até 440mil ficabisento denimposto de renda, caso não tenha feito outra operação igual em menos de 5 anos

      1+
      • avatar
    • Lawkovyst 26 de abril de 2016 at 23:18

      Imóvel até 440mil são isentos de ir sobre ganho de capital, desde que não tenha feito outra operação igual em 5 anos

      1+
      • avatar
  • rogerio 26 de abril de 2016 at 11:51

    Foi tão bom ler essas declarações vindas de uma CONSTRUTORA, me faz cada vez mais acreditar que estamos no caminho certo!! Aproveitaremos oportunidades no futuro graças ao que aprendemos aqui no Bolha Imobiliaria!!

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • markito 26 de abril de 2016 at 12:04

    Cesar_DF

    Acho que o grande medo é das pessoas descobrirem que o seu imóvel vale menos que a dívida com o banco.

    4+

    Quando muitos descobrirem isso (igual aconteceu em outros lugares) ai sim teremos um grande problema. Imagina se essa galera começar a deixar de pagar e os bancos forem obrigados a retomar tantos imóveis. Hoje essas pessoas já fazem com o distrato, pois na hora que o imóvel está pronto já não vale pena financiar ou ficar com o mesmo. Só ta faltando a galera que já financiou e ainda tem 30 anos pra pagar enxergar isso.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 26 de abril de 2016 at 12:39

    “A freada nas vendas do comércio e aumento de lojas vazias por causa da crise abriram as portas dos shoppings novos para varejistas que até pouco tempo atrás não imaginavam que poderiam estar num centro comercial na capital paulista.”

    “O empresário conta que nos shoppings novos, como o Cantareira e o Plaza Carapicuíba, onde abriu um restaurante em setembro, ele conseguiu boas negociações. “Não teve luva (um valor cobrado pelo ponto) e as exigências no aluguel foram menores.” Segundo Sallum, o valor do aluguel já é 20% menor em relação ao planos de negócios traçados antes da crise.”

    http://m.istoedinheiro.com.br/noticias/negocios/20160426/batalha-para-abrir-shopping-plena-crise/366280

    4+
    • avatar
    • Cajuzinha 26 de abril de 2016 at 12:46

      ““Após esses movimentos, o BB e o Santander agora estão cobrando as taxas mais elevadas dos bancos analisadas por nós (TR+11,5% ao ano), seguido do Itaú (TR +11,1%), Bradesco (TR +11%) e Caixa (TR +10,7%)”, avalia o analista Gustavo Cambauva.

      Cambauva ressalta que o crédito mais caro para os clientes é uma das principais razões para as fracas vendas de imóveis no Brasil e o número alto de cancelamentos. “E, desde que não esperamos uma reversão dessa tendência, mantemos a nossa visão cautelosa para as construtoras e corretoras imobiliárias”, afirma.”

      3+
      • avatar
  • OdeioTijolos 26 de abril de 2016 at 12:52

    Se fosse somente os preços que não condiz com a realidade, seria só questão de tempo e paciência para encontrar uma boa oportunidade. O boom do credito lixo na economia , trouxe consigo o boom das uniesquinas e serviços porcos das construtoras de péssima qualidade. Esses ̶e̶n̶t̶u̶l̶h̶o̶s̶ apartamentos de luxo não duram 5 anos.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Leonardo M. 26 de abril de 2016 at 12:59

    Sempre dou uma olhada nos OLX da vida e sempre notava uma pessoa que tentava vender uma casa de madeira na cidade de Palhoça-SC na grande Florianópolis. O preço?
    Sempre entre 130mil e 140mil e em um bairro afastado. Ontem colocou a casa de novo, agora pelo preço se 65mil Temers. Hehehehe sofity???? Ou apenas caiu a ficha que ninguém tem 140 Temers?

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • wade 26 de abril de 2016 at 19:04

      Você leu os detalhes do anúncio? Ele pode ter colocado esse valor como entrada. Tem bastante anúncio fazendo isso.

      1+
      • Leonardo M. 26 de abril de 2016 at 20:09

        Não tem como financiar a casa, nem asfalto na rua tem…imagina escritura pública?

        1+
        • avatar
        • wade 26 de abril de 2016 at 22:44

          Acho que a maior queda até agora… Oferece 50k em dinheiro pra eles, vê se respondem.

          2+
  • Alemon Fritz 26 de abril de 2016 at 13:16

    bonzinhos:
    Crédito
    Outra medida aprovada pelo CMN é a que facilita a captação de recursos pelo banco para oferecer crédito imobiliário e para o agronegócio. Agora, os bancos podem comprar Certificados de Recebíveis imobiliários e de Recebíveis do Agronegócios, oferecidos por companhias securitizadoras ligadas à instituição compradora.
    http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-04/bancos-agora-podem-abrir-e-fechar-contas-pela-internet

    2+
    • Minions 26 de abril de 2016 at 14:01

      Quem disse que nossa bolha não tinha nada a ver com a americana? Já começou a securitização dos créditos podres…

      8+
      • avatar
      • avatar
      • Bruno.12 26 de abril de 2016 at 15:54

        Big Short brasileiro lol

        4+
    • odorico 26 de abril de 2016 at 16:24

      Enfim, pelo que entendi, começar a ficar longe de CRI e CRAs é isso? Tenho cdb, lcas, lcis, lc e td. Estava pensando em entrar em Debentures, CRIs e CRAs.

      1+
    • Libertario 26 de abril de 2016 at 17:45

      CA isso pode de alguma forma dar sobrevida pros creditos imobiliarios ?

      1+
      • CA 27 de abril de 2016 at 07:37

        Libertário,

        Não, o montante envolvido é muito pequeno em relação ao tamanho do mercado.

        O financiamento com verba da poupança sempre foi o mais relevante de todos e a sangria da poupança continua a todo vapor, só agora em abril a captação líquida negativa está em -R$ 6 bilhões, só dá parcela do SBPE, que é o que sustenta o empréstimo imobiliário.

        O FGTS está ameaçado enquanto fonte de recursos por discursos anteriores de Temer de que ele está sendo utilizado em excesso e esta sangria não poderia aumentar tanto, sem contar que o grande volume é para o MCMV e sobra pouco para fundo pro-cotista, de novo não resolve o buraco da poupança.

        Por fim, a economia ainda não parou de piorar, desemprego e renda devem continuar piorando por mais um ano no mínimo, para depois desacelerar e somente após isto se estabilizar por um tempo e ao final poder melhorar, o mesmo acontecerá com endividamento e inadimplência das famílias e das empresas, o que significa que aumenta muito a necessidade de vender e diminui demais a capacidade e interesse de comprar, ou seja, as soluções paliativas e limitadas não tem nenhum efeito prático diante deste cenário.

        4+
  • fanfarraum 26 de abril de 2016 at 13:24

    “Agora é a hora”
    Quando me acharem uma notícia vinculado a corvo com o oposto dessa frase, me avisem.

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Danibolhista 26 de abril de 2016 at 13:49

    Então, aqui na Vila Leopoldina em SP tem um cara alugando a sala comercial de um imóvel entregue a pouco tempo. No anúncio diz que se a pessoa assumir o acabamento do imóvel, ele dá isenção do aluguel por 6 meses. Belo investimento.

    4+
    • avatar
  • DRN 26 de abril de 2016 at 13:57

    Nova ofensiva: troca-troca de imóvel

    -http://www.vitacon.com.br/troque-seu-imovel/?gclid=COr5muLirMwCFQkJkQodoosECw

    3+
    • avatar
    • Danibolhista 26 de abril de 2016 at 13:58

      Eu vi isso e lamentei não ter o botão de desver.

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Danibolhista 26 de abril de 2016 at 14:14

      Veja as condições:

      ” Essa promoção tem como objetivo permitir o recebimento de parte do preço de aquisição de uma ou mais unidade autônomas VITACON de qualquer dos empreendimentos, por meio da entrega do IMÓVEL DO PARTICIPANTE, desde que integralmente superadas as condições previstas no Capítulo 3, abaixo.
      2.3 O valor do IMÓVEL DO PARTICIPANTE como pagamento de parte do valor na aquisição de UNIDADES AUTÔNOMAS VITACON importará em no máximo 25% (vinte e cinco por cento) do valor total de cada unidade. O saldo deverá ser pago pelo PARTICIPANTE com recurso próprios ou por meio de financiamento bancário.
      3.1 ) Para que o PARTICIPANTE possa se valer desta PROMOÇÃO, deverão ser cumpridos, obrigatória e cumulativamente os seguintes requisitos:
      c) o imóvel do participante deverá possuir, no máximo, 10 (dez) anos ….
      d) ….deverá estar concluído…
      e) … com pagamento do iptu, taxas condominiais e demais despesas quitadas integralmente….

      3+
      • avatar
      • DRN 26 de abril de 2016 at 14:32

        Ou seja, troque um mico por um king kong. Só que no caso dessa vitacon vai ser um king kong dentro de um kinder ovo, porque eles só fazem cela de cadeia.

        11+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Danibolhista 26 de abril de 2016 at 14:53

          Planeta dos macacos.

          4+
          • avatar
          • avatar
      • CarlosL 26 de abril de 2016 at 17:13

        Ia ficar quieto mas não pude me conter….

        – Vão pagar 25% de um valor baseado em que ?
        – Vão tentar revender por quantos % do valor baseado em que ?

        1+
        • Danibolhista 27 de abril de 2016 at 12:32

          Por exemplo, se seu imóvel vale 200 mil e você quer um Vitacon de 400 mil, em hipótese alguma você vai dar entrada de 200 mil com seu usado, o seu usado vale ATÉ 20% dos 400 mil do Vitacon.

          0
  • L.A. 26 de abril de 2016 at 14:41

    CVR Estatal RS

    Mesmo com o dinheiro das receitas do IPVA (vencimentos todos nesse mês), o salário será pago parceladamente.
    As receitas com IPVA ficaram em 80% do inicial projetado para o mês.

    Rezando para Nossa Senhora da Justiça iluminar a cabeça dos Ministros do STF e conceder a segurança no MS 34110 (dívida dos Estados).

    2+
    • avatar
    • DRN 26 de abril de 2016 at 14:57

      Para o país é uma sacanagem.

      Para os TD lovers será muito bom.

      Para os funças de estados como RS e RJ será a SALVAÇÃO DA LAVOURA.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Tem Mas Acabou 26 de abril de 2016 at 15:48

        DRN, por que seria bom para os TD Lovers? Aumentaria a taxa de remuneração?

        1+
        • DRN 26 de abril de 2016 at 15:51

          Pense bem:

          O rombo previsto nas contas públicas para este ano é de 100bi, mas isso (i) contando com 30 bi de CPMF (não aprovada) e (ii) sem contar eventual necessidade de cobrir a parte da dívida dos estados que o STF “perdoar” (ao mudar juros compostos para simples na dívida).

          A união precisará de ainda mais dinheiro para rolar sua dívida.

          5+
          • DRN 26 de abril de 2016 at 15:54

            eleições americanas impactarão o preço do dólar também e quanto mais caro o dólar, mais o TD tem de subir as taxas para ficar atraente.

            4+
            • Bruno.12 26 de abril de 2016 at 16:23

              Juros simples….que maravilha! Isso gera ideias

              2+
    • L.A. 26 de abril de 2016 at 16:46

      Sacanagem não.
      A questão é que alguém fez um PL aprovado que tinha um furo, que permite tal interpretação.
      A presidência, então, emitiu Decreto determinando, expressamente, que serão juros compostos.
      Logo, os Estados impetraram MS pedindo para não serem atingidos pelo Decreto (ato dito ilegal).
      A discussão é essa e não especificamente juros simples x juros compostos.
      Alguém fez burrada na lei e tentaram consertar com o decreto, o que não dá.

      A celeuma está na expressão “variação acumulada da taxa Selic”, o que está se entendendo que é a somada (exemplo: 14,25% x 2 para dois anos) ao invés de capitalizada.

      2+
      • avatar
      • joselito 27 de abril de 2016 at 08:29

        A ‘sacanagem’ começou laaaaaa com Getúlio Vargas, que inchou a União (retirando poder dos Estados).
        Depois, veio a Constituinte de 88 e deu a facada de morte, inflando os Municípios.
        Em síntese (porca), sobrou aos Estados a competência residual, e sua eterna condição de devedor…..

        1+
  • Traderunner 26 de abril de 2016 at 15:14

    Pessoal, estamos rateando os relatórios da Empiricus (Fii, Vacas Leiteiras, Melhores ações da bolsa, daily pro, Estratégia com opções, Carteira Empiricus, Renda Fixa). Quem tiver interesse em participar, favor enviar email para [email protected]

    2+
    • DRN 26 de abril de 2016 at 15:23

      Esse “vaca leiteiras” presta?

      2+
  • Krusty 26 de abril de 2016 at 16:06

    Salve Bolhada!

    Crise chegando no Extremo Norte também. Vários supermercados desabastecidos devidos a seca e queimadas. Faltando até banana. Recuperação só em 2017.
    Comércio sentindo o sumiço dos bananenses.

    5+
    • DRN 26 de abril de 2016 at 16:17

      2017?

      Esperançoso vc.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • L.A. 26 de abril de 2016 at 16:47

      Musa, me diz o que tu não lê?
      Tu lê tudo de tudo.
      E para completar, mulher inteligente é tudo!!

      1+
      • avatar
      • Cajuzinha 26 de abril de 2016 at 22:23

        “Informação é poder.”

        3+
        • avatar
        • avatar
        • L.A. 27 de abril de 2016 at 09:01

          Me pesquisa!!!
          hahahahaha

          1+
          • avatar
  • Lucas 26 de abril de 2016 at 16:56

    Lado bom só pra quem gosta do lado de trás

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 26 de abril de 2016 at 16:57

    kkkkkkkkkkkkkkk

    “26/04/2016 16h10 – Atualizado em 26/04/2016 16h10
    Detido com drogas em ônibus alega que ‘crise’ dificulta venda, diz polícia
    Flagrado em rodovia de Itu, homem disse que maconha não tinha destino.
    Suspeito não tem passagem e foi detido por tráfico internacional de drogas.”

    3+
  • CarlosL 26 de abril de 2016 at 17:21

    Ia ficar quieto mas não pude me conter….

    – Vão pagar 25% de um valor baseado em que ?
    – Vão tentar revender por quantos % do valor baseado em que ?

    2+
  • odorico 26 de abril de 2016 at 17:29

    brazumbis “http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/04/1764626-odebrecht-e-bancos-vao-injetar-r-6-bilhoes-para-salvar-a-braco-agro.shtml”

    2+
  • RLopes 26 de abril de 2016 at 17:52

    Boa noite!
    Sou novo por aqui.
    Há três anos quase me tornei um bolhudo, felizmente abri meus olhos na última hora.
    Desde então sigo economizando para uma compra futura (imóvel para morar).
    Minha pergunta é a seguinte: Para os próximos dois anos, na opinião de vcs, tudo bem se eu “travar” meu dinheiro em renda fixa com liquidez no vencimento?
    Ou seria melhor um investimento de liquidez diária, esperando uma boa oportunidade de compra?
    PS: tenho aproximadamente um terço do valor do imóvel.

    4+
    • odorico 26 de abril de 2016 at 18:04

      Na minha opinião trava e até lá tenha pelo menos 50% ou mais.

      3+
      • avatar
      • avatar
  • Ilusionista 26 de abril de 2016 at 18:11

    filet de salmão a 75 o Kilo, compradores no mercado já culpando a Dilma,
    mas não, a culpa é de uma microalga, 24 mil toneladas do peixe jogadas no lixo lá no Chile
    ômega 3 agora só na sardinha bananense

    http://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2016/03/02/interna_internacional,739490/microalgas-provocam-perdas-milionarias-para-industria-do-salmao-no-chi.shtml

    5+
    • avatar
    • rogerio 26 de abril de 2016 at 22:25

      Compro Salmao fresco no mercado publico de porto alegre, há 1 ano atrás paga R$40,00 o kg, AGORA R$67,90…

      Eu tava culpando o dólar…valeu a dica!

      4+
      • avatar
      • L.A. 27 de abril de 2016 at 09:00

        Em qual banca??
        Apesar de que tá ficando o mesmo preço da picanha hahahaha

        0
        • rogerio 27 de abril de 2016 at 15:43

          No Japeska…

          0
  • Cajuzinha 26 de abril de 2016 at 18:55

    “26/04/2016 18h35 – Atualizado em 26/04/2016 18h35
    Especialista orienta como não cair em golpe ao comprar imóvel na planta
    Polícia Civil investiga golpe de construtora em Sorocaba (SP).
    Uma das dicas é conversar com outros clientes do fornecedor.”

    4+
  • Cajuzinha 26 de abril de 2016 at 18:56

    “Priscila Yazbek, de Exame.com
    São Paulo – O Banco do Brasil acaba de receber 2,5 bilhões de reais para a realização de financiamentos de imóveis pela linha Pró-Cotista, que utiliza recursos do Programa Especial de Crédito Habitacional ao Cotista do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

    A aprovação da verba foi feita pelo Conselhor Curador do FGTS nesta terça-feira (26) e foi divulgada com exclusividade para EXAME.com pelo Banco do Brasil. “

    3+
    • Cajuzinha 26 de abril de 2016 at 18:58


      Em nota enviada por e-mail, o BB afirma que identificou 524 mil clientes com potencial de utilização da linha pró-cotista. O banco diz que deve divulgar a liberação dos novos recursos a esses potenciais clientes pela internet, pelo celular e pelos terminais de autoatendimento e afirma ainda que tem entrado em contato com incorporadoras e construtoras parceiras para ampliar a concessão dos créditos.”

      4+
      • avatar
      • odorico 26 de abril de 2016 at 19:09

        Pedala robinho!

        2+
  • Professor 26 de abril de 2016 at 19:40

    Saudações amigos bolhistas. 😆

    4+
    • avatar
  • bolhaestoura 26 de abril de 2016 at 20:10

    Nao sou especialista mas esta noticia do globo nao esta fazendo muito sentido pra mim, como que pode a confianca da construcao subir mesmo 0,2 pontos?

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/04/confianca-da-construcao-sobe-pelo-2-mes-consecutivo-diz-fgv.html

    1+
    • Cesar_DF 26 de abril de 2016 at 20:33

      Este índice varia de 0 a 200, sendo acima de 100 otimista e abaixo de 100 pessimista

      2+
      • Cesar_DF 26 de abril de 2016 at 20:36
        • Soy Bananes 27 de abril de 2016 at 13:30

          Ou seja, alta de 0,2 numa escala de 0 a 200, com valor absoluto abaixo de 100 e falam em aumento da confiança… kkkkkk que piada, essa alta cai dentro do erro de cálculo dessa grandeza.

          0
  • Bubble Burst 26 de abril de 2016 at 22:00
  • Cajuzinha 27 de abril de 2016 at 06:04

    “←
    Estadão

    Acentua-se pessimismo de consumidores de duráveis
    27/04/2016 | 03h00 0

    Caiu para a metade, entre março de 2015 e o mês passado, a intenção dos consumidores de comprar eletroeletrônicos, segundo pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e do Instituto Ipsos. Sem uma retomada da confiança, há não apenas o risco de mais um ano difícil para o comércio varejista, mas o de que se confirme o maior encolhimento do setor na história recente, mais intenso do que o verificado nos anos 90.
    OUTRAS NOTÍCIAS

    Gim Argello quer fazer delação premiada
    26/04/2016 | 04h30

    Gim Argello quer fazer delação premiada

    PF encontra chip de celular em escombros de acidente que matou Eduardo Campos
    26/04/2016 | 01h04

    PF encontra chip de celular em escombros de acidente que matou Eduardo Campos

    Em encontro com Dilma, movimentos pedem ministérios e verbas para programas sociais
    26/04/2016 | 15h11

    Em encontro com Dilma, movimentos pedem ministérios e verbas para programas sociais

    Lula responsabiliza Dilma pela crise
    26/04/2016 | 00h26

    Lula responsabiliza Dilma pela crise

    Renan tem encontros com Lula, Dilma e Temer
    26/04/2016 | 12h51

    Renan tem encontros com Lula, Dilma e Temer

    Grupo de Temer avalia desvincular benefícios do mínimo
    26/04/2016 | 07h02

    Grupo de Temer avalia desvincular benefícios do mínimo

    O levantamento feito com 1.200 consumidores mostrou enorme deterioração das condições financeiras doas pessoas e falta de perspectivas quanto ao futuro, provocando comportamento defensivo das famílias, à semelhança do que já é observado nas empresas.

    Entre março de 2014 e março de 2015 a pesquisa da ACSP já evidenciava uma piora generalizada da confiança dos consumidores, mas a situação se agravou muito nos últimos 12 meses. Em março de 2015, por exemplo, 38% dos entrevistados declaravam ter boa situação financeira, porcentual que recuou para 25% no mês passado. A situação financeira, que já era ruim para 35% das pessoas, atingiu 51% delas. Apenas 30% acreditam que as finanças vão melhorar (eram 46% em março de 2015), enquanto 34% acham que vão piorar (ante 18% em 2015).

    A insegurança no emprego atinge 57% (eram 35% há um ano) e apenas 13% sentem confiança no emprego. Como decorrência do pessimismo, a disposição de comprar um eletrodoméstico caiu de 31% para 16%, enquanto aumentou de 39% para 62% a decisão de não adquirir produtos desse tipo.

    Nos mesmos meses, diminuiu de 23% para 10% o porcentual dos que pretendem comprar carro ou casa e aumentou de 51% para 68% o dos que não comprarão esses itens. Os indicadores comprovam que o consumidor não quer se endividar para comprar bens duráveis e até para investir na aquisição da moradia própria, temendo não ter renda para honrar a prestação após os gastos obrigatórios para sustentar a família e pagar tributos e dívidas antigas.”
    http://m.economia.estadao.com.br/noticias/geral,acentua-se-pessimismo-de-consumidores-de-duraveis,10000028241

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 27 de abril de 2016 at 07:28

    kkk acordo (unilateral)

    Acordo cria regras para desistência de imóvel
    Na tentativa de resolver o problema do distrato (desistência por parte do comprador) no setor imobiliário — um dos motivos do agravamento na crise na construção civil

    As novas regras terão abrangência nacional. Serão oferecidas ao cliente duas opções para reaver o dinheiro: pagar uma multa de 10% sobre o valor do imóvel até o limite de 90% do valor pago; ou perder o valor do sinal, mais 20% sobre o que foi desembolsado

    http://extra.globo.com/noticias/economia/acordo-cria-regras-para-desistencia-de-imovel-19174616.html

    6+
    • avatar
    • Alemon Fritz 27 de abril de 2016 at 08:24

      o “investidor” pode perder 90% do valor pago… e sem contar a taxa corvo..

      3+
      • Cajuzinha 27 de abril de 2016 at 09:05

        “Essas duas cláusulas terão que constar, obrigatoriamente, dos novos contratos, a partir de hoje. Os contratos em andamento terão de ser adaptados até o fim deste ano. Caberá ao incorporador (coordenador do empreendimento) optar pela cláusula, de acordo com o modelo de negócio.”

        4+
        • avatar
  • Alemon Fritz 27 de abril de 2016 at 07:55

    e mais os corvos
    Outra novidade diz respeito à taxa de corretagem, que terá de ser informada ao comprador ainda na fase de pré-venda (publicidade). Esta taxa não poderá ser incluída no valor do imóvel e sim, descontada, explicou o desembargador.

    Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/economia/acordo-cria-regras-para-desistencia-de-imovel-19174616.html#ixzz471V2Gf1Q

    5+
    • avatar
    • EngenheiroSP 27 de abril de 2016 at 07:59

      O maior absurdo que existe é pagar corretagem de corvo de estande.

      Imagina vc entrando numa loja de calçados, pega um tênis de R$100,00 na vitrine e na hora de pagar ele custa R$110,00 pela taxa de comissão do vendedor?

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • joselito 27 de abril de 2016 at 08:36

        Você está em uma balada, vai ao bar, enfrenta fila pesada, pede uma long neck (após disputar o espaço no balcão e atenção dos atendentes com outros consumidores) de 15$ e, na hora de pagar a conta, te cobra os 10% do garçom (inclusive sobre aqueles 80$ que pagaste “de entrada”).
        Haaaaaja coração amigo!

        6+
        • avatar
        • mestre dos magos 27 de abril de 2016 at 12:31

          Eu sempre mando tirarem os 10%. Fazem cara feia, chamam um superior, mas no fim tiram de boa. Pagar 10% sobre o valor da entrada é um absurdo. Ainda mais tendo que esperar um monte no balcão para ser atendido, e ainda ter que pagar 10% por ficar perdendo a festa para pegar bebida. Só no bananil mesmo.

          2+
      • Ilusionista 27 de abril de 2016 at 08:38

        neste país não há segurança jurídica para os consumidores…

        se o comprador levar um corretor de imóveis que ele confia a anos, a incorporadora irá fazer a venda da unidade? ou a venda é feita exclusivamente só com os corretores submissos as condições impostas por eles?
        Aquele que foi escolhido por eles para dar o atendimento possui inscrição no CRECI ou é apenas um estagiário com um nome fantasia( normalmente nomes de flores, veículos ou pessoas famosas) para dificultar futuramente a sua identificação pessoal em uma ação judicial?
        então não há contrato de corretagem pois não existe a intermediação, é venda direta.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Alemon Fritz 27 de abril de 2016 at 08:58

          e ainda:
          Os contratos em andamento terão de ser adaptados até o fim deste ano. Caberá ao incorporador (coordenador do empreendimento) optar pela cláusula, de acordo com o modelo de negócio …
          isso que é segurança total.. motumbo de guarda-costas.

          4+
          • avatar
  • Everybody hates bolha 27 de abril de 2016 at 09:11

    Bom dia!
    Mas quem vai pegar essa grana?

    http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2016/04/26/bb-libera-r-25-bi-para-casa-propria-linha-financia-ate-90-do-imovel.htm

    BB libera R$ 2,5 bi para casa própria; linha financia até 90% do imóvelCOMENTE

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 27 de abril de 2016 at 09:24

      “Haverá crédito…”,

      Não há confiança!

      4+
      • avatar
      • CA 27 de abril de 2016 at 09:34

        Everybody hates bolha e Cajuzinha,

        Outro “detalhe”: só neste mês de abril/16 a captação liquida da poupança está em -R$ 6 bi, só da parcela do SBPE, que é o que alimenta o crédito imobiliário. Estes R$ 2,5 bi são ínfimos em relação ao buraco acumulado da poupança que está chegando a quase R$ 30 bi até o final deste mês, sendo que estes R$ 2,5 bi são parte do que foi anunciado no início do ano (R$ 25 bi do FGTS), ou seja, não é nenhum incentivo novo, só a operacionalização do que já havia sido prometido.

        Pelo ritmo de sangria da poupança, poderá vir a ser o dobro do ano passado, ou seja, cerca de – R$ 100 bi neste ano e daí estes R$ 25 bi não resolvem nada, sem contar que desemprego, renda, endividamento, inadimplência, etc., continuam crescentes, interesse em comprar imóvel continua decrescente e a NECESSIDADE dos vendedores por dinheiro (fazer caixa) aumenta a cada dia.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • Cajuzinha 27 de abril de 2016 at 09:40

          …Chris

          Adoooroooooo

          2+
          • avatar
    • tmarabo 27 de abril de 2016 at 10:34

      e isso que 2,5 bi não dá pra nada… na hipótese de alguém querer e poder usar esse crédito.

      2+
      • avatar
  • Alemon Fritz 27 de abril de 2016 at 09:43

    Lei dá garantia a bancos em uso do FGTS no Minha Casa, Minha Vida
    Texto foi publicado no ‘Diário Oficial da União’ desta quarta-feira (27).
    Em caso de inadimplência, caberá ao FAR assumir a dívida com o banco.

    Pelo texto, no caso de inadimplência, caberá ao Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) assumir a dívida com a instituição financeira.

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/04/lei-da-garantia-bancos-em-uso-do-fgts-no-minha-casa-minha-vida.html

    3+
    • Alemon Fritz 27 de abril de 2016 at 09:47

      esse FAR será o banco malo estilo espanha e Portugal.

      2+
  • Alemon Fritz 27 de abril de 2016 at 09:54

    O FGTS financia a fundo perdido 95% das moradias para as faixas do programa voltadas para população de baixa renda. Os 5% restantes, o morador tem que pagar. Caso o beneficiário não pague esses 5%, caberá ao FAR assumir a dívida no agente financiador. Em troca, o fundo poderá cobrar as prestações atrasadas diretamente do mutuário. Atualmente, o FAR já concede cobertura do risco de danos físicos ao imóvel e risco de morte ou invalidez permanente do beneficiário do programa habitacional.

    3+
    • avatar
  • calango_df 27 de abril de 2016 at 10:35

    CVR
    um amigo advogado alugou uma sala de canto num imóvel em Brasília, no SIG, que foi entregue em 2010/2011, mas até hj não tem habite-se por problemas relacionados à destinação do terreno. Enfim, só atividades como escritórios de adv e outros, q não precisam de alvará, conseguem ter o local como ponto comercial. Logo, até hj, o imóvel encontra-se 40% ocupado. Ah, essa primeira sala custava, com condômino, $3k/mês.

    Ao longo dos anos, este amigo precisou ampliar e procurou o proprietário da sala ao lado (só tinha esta opção, já que a primeira sala era de canto). Já sabendo q este amigo não tinha opção, ao término da negociação, o proprietário conseguiu $4,0k no aluguel (já com condomínio).

    Neste ano, este amigo precisou novamente ampliar e locar a sala subsequente (estava desocupada desde a inauguração – ou seja, 5 anos sem entrar nada, só pagando condomínio – puta prejuízo) que também era do mesmo proprietário da segunda sala locada. Meu amigo argumentou que as outras salas no mesmo prédio estavam na base de $2k/mês de aluguel…mas não teve jeito…ouviu que poderia ter um “desconto” de R$ 500,00 no aluguel. Ao final, então, a sala sairia por $3,5k/mês, considerando o condomínio.

    Com uma despesa de aluguel que seria em torno de $10,5k/mês com o aluguel de 3 salas, este amigo desocupou as salas e alugou uma mansão no Lago Sul por quase o mesmo valor. Assim, trocou 3 salas comerciais (150m2) por uma mansão de mais de 1000m2 na beira do Lago…nada mal!

    O proprietário da primeira sala, mais flexível, conseguiu alugar a sua sala para outro adv, com redução no valor e depois de adquirir o mobiliário remanescente. Assim, não ofereceu uma sala pelada, mais um escritório já montado.

    Quanto ao proprietário das duas outras salas…bem, em Brasília agora tem um bananense que trocou uma renda líquida de $5-6k/mes no aluguel de duas salas num prédio com 40% de ocupação por uma despesa mensal de $1,2k em condomínio com estas mesmas salas desocupadas. Ah, e ainda há IPTU/TLP todo ano…+ $1,2k/ano/sala. Pode isso, Arnaldo?

    23+
    • avatar
    • avatar
    • L.A. 27 de abril de 2016 at 10:42

      Pode, chama-se ganância.

      6+
    • Minions 27 de abril de 2016 at 10:53

      Aqui na Banânia pode-se tudo! Só queria saber o que se passa na cabeça do “propriotário”. Excelente CVR

      3+
      • avatar
      • From_The_Tower 27 de abril de 2016 at 11:07

        Brick-Lovers não entendem nada de finanças. Não entendem porcaria nenhuma de custo de oportunidade do capital.
        Por isso que a maioria já perdeu muito e ainda não sabe.

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • CA 27 de abril de 2016 at 11:30

      Too little, too late…

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 27 de abril de 2016 at 11:33
  • L.A. 27 de abril de 2016 at 11:38

    CVR Estatal

    Sairam as faixas para pagamento dos FPs do RS: “http://zh.rbsdirect.com.br/imagesrc/19187434.jpg

    Se com os recursos “extras” (IPVA) que entraram em Abril (80% do previsto), o pagamento será no dia 13.05, imaginem nos outros meses.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Carlos 27 de abril de 2016 at 11:57

      Podem adicionar outra previsão a lista do blog:

      “Vai haver emprego, mas o salário ó…”

      Especialmente no setor público.

      5+
      • avatar
      • rogerio 27 de abril de 2016 at 15:50

        Isso significa o CAOS, imagina sem policiais nas ruas….ja ta ruim com eles, imagina sem….

        0
    • AlexJLL 27 de abril de 2016 at 12:33

      Quero ver quando chegar o dia com DUAS folhas de pagamento mensais atrasadas…

      DRN, o que tu sabe aí de dentro sobre cortar a grana dos demais poderes?

      3+
      • avatar
    • Ilusionista 27 de abril de 2016 at 13:49

      Legado da Copa e Olimpíadas no Brasil..

      hoje é a Dona Fátima da reportagem, amanhã poderá ser qualquer um de nós…
      veja a situação dos FP do Rio…..

      http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/t/edicoes/v/justica-do-rio-bloqueia-r-648-milhoes-das-contas-do-estado/4983691/

      2+
      • L.A. 27 de abril de 2016 at 14:26

        Bloqueia para pagar salários. Logo, não paga fornecedores. Fornecedores não irão cumprir contratos por falta de pagamento. Faltarão toda e qualquer matéria prima. Caos.

        0
        • AlexJLL 27 de abril de 2016 at 14:43

          Perguntei errado pro DRN, a pergunta era pra ti L.A., se souber: o que tu sabe aí de dentro sobre cortar a grana dos demais poderes?

          0
  • autonomous 27 de abril de 2016 at 12:07

    Achou que os construtores estão _percebendo_ a crise no mercado, mas eles ainda não estão sentindo a dor. Fiz uma oferta para um apartamanto da Even que eles não têm sido capazes de vender no plantão desde 2008. O apartamento nunca foi habitado. Ofereci, a vista, 10% abaixo do preço que alguns outros apartamentos foram vendido neste condominio nos últimos 2 anos (mas que eram bem melhor localizado no predio) . Não fui capaz de fechar o negócio, nem perto, e o corretor nem me ligue mais. Sinto muito, mas na minha percepção, a crise no mercado ainda não começou.

    8+
    • D9 27 de abril de 2016 at 13:15

      10% de desconto em um encalhe e nem resposta?
      É pq está valorizando então, deve ter Shopping e Metrô perto né?
      Lazer completo e vários atrativos …
      …nunca baja.

      5+
      • Minions 27 de abril de 2016 at 13:58

        Vai valorizar 30% a.a.!

        3+
  • bubblelittle 27 de abril de 2016 at 13:50

    Primeiro post aqui com dois CVR fresquinhos

    1- Proprietário do imóvel que resido atrasou o envio do boleto (como sempre) e me passou os valores por whatsapp, sendo que no valor informado o aluguel era mais caro que eu costumava pagar. Após isso sumiu e não conseguia mais falar com ele. O que fiz imediatamente foi procurar anúncios pra ver como estava o mercado na região que moro, condomínio gigante no RJ capital que tem transporte incluso pra vários locais da cidade (quem é do rio deve saber como é). O condomínio gira em torno de 1000 reais e aumenta de acordo com o tamanho do apartamento, pois nele está incluso a taxa do transporte. A idéia era achar contra-propostas e caso o proprietário fosse irredutível e se fosse o caso até me mudaria pra outro AP.
    Pois bem, um dos primeiros imóveis que liguei se tratava de uma cobertura duplex de 144m2, o anúncio estava abaixo do aluguel que pago atualmente (R$1650) no ap de 2 quartos. Liguei e falei com o proprietário, e em resumo, ele estava com dificuldade enorme de alugar a unidade pois o condomínio custava 1700 reais. Me fez propostas na qual eu ia pagar, no preço final, menos do que pago atualmente no total, o aluguel que ele iria receber chegou próximo a 1000 reais.
    O fato é que a cobertura em questão é uma ilusão, pois na verdade são 2 aps de 77m2 sendo o apartamento embaixo menor do que o que eu moro (83m2) e ainda perde uma grande área da sala pra escada. A parte de cima tem um banheiro, uma sala minuscula e externo enorme que é um deck com piscina (que é uma jacuzzi praticamente) que é bem agradável porém com pouca utilidade. Ou seja, pouco espaço útil pra mim (nem caberia meus poucos móveis) e muito espaço inútil.
    No fim da história, quando finalmente consegui falar com o proprietário do meu apto ele disse que se enganou nos valores, paguei o preço normal (que acho até que deveria baixar) e todos viveram felizes para sempre. Mas o fato ilustra bem o que foi o grande “investimento” vendido pelos corvos, o cara me falou que nunca morou lá e comprou esse ap em 2014 pra “investir”. Agora tá com AP vazio entubando 1900 reais por mês de prejuízo (1700 + 200 iptu) e acho que se eu oferecesse morar lá de graça só pra pagar o condomínio ele topava kkkk

    2- Imobiliária “pica das galáxias” da Tijuca, a tal Renascença. A 3 anos atrás tentei alugar um AP na Tijuca com eles. Fui até o imóvel, visitei e gostei pois se tratava de um prédio recém entregue e o apartamento era novo, tinha até alguns acabamentos a finalizar (soquete de lampada, box, aquecedor, etc) e disseram que eu poderia eu mesmo fazer e descontar do aluguel. Fui solicitar a entrada da documentação pra efetivar o aluguel, aí veio a pegadinha. Uma cidadâ com a arrogância típica do corvo carioca me informou que precisava de DOIS FIADORES COM IMÓVEL NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Sim, DOIS. A alternativa era seguro fiança, seriam motumbantes parcelinhas de 350 reais por mês durante o contrato de 30 meses. Mandei irem pro inferno, e acabei procurando em outro lugar.
    Aí hoje recebo isso: http://www.admrenascenca.com.br/wordpress/hotsite-feirao-40-anos
    Estão fazendo “feirão” e dando 1 a 3 meses de aluguel. Provavelmente se ligar lá vão exigir menos documentos pra alugar que a CEF exige pra compra do MCMV rsrss. Bem feito, que vão a falência. Ps: pode ser uma campanha de motumbamento em série pra vender seguro fiança, e eles vão tirar a diferença desses meses grátis de aluguel no resto do contrato. Mas eu realmente desejo do fundo do coração que a situação deles esteja ruim kkk

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 27 de abril de 2016 at 15:09

      devido a situacao politica? Ou falta de grana?? 🙂

      2+
  • Cajuzinha 27 de abril de 2016 at 14:39

    “ILAN GOLDFAJN JÁ ESTÁ PRATICAMENTE NOMEADO PARA O BC DE TEMER
    Está praticamente fechada a dobradinha de Michel Temer na economia, caso o Senado aprove o impeachment de Dilma Rousseff. Henrique Meirelles no Ministério da Fazenda e Ilan Goldfajn no Banco Central. O vice presidente já bateu o martelo nos nomes. Mas a confirmação oficial só será feita depois de confirmado o afastamento da petista.”

    1+
  • L.A. 27 de abril de 2016 at 15:11

    CVR Julgamento dos MS da dívida

    Procurem no Google
    selic acumulada
    primeiro resultado: “http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/pagamentos-e-parcelamentos/taxa-de-juros-selic
    onde pode-se verificar que o cálculo considerado como SELIC acumulada é simples.

    fator acumulado
    primeiro resultado: “http://www.bcb.gov.br/?SELICACUMUL
    onde pode-se verificar que o cálculo considerado como fator acumulado é capitalizado.

    0
  • L.A. 27 de abril de 2016 at 15:50

    Calotes de empresas no Brasil devem aumentar em 2016, afirma FMI
    Período de recessão prolongada seria responsável por maior nível de inadimplência desde 2008

    O período de recessão prolongada no Brasil sugere que a probabilidade de calotes de empresas deve continuar a aumentar no País em 2016 para níveis não vistos desde 2008, ano marcado pela crise financeira mundial. A previsão consta em relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgado nesta quarta-feira.

    No documento, o FMI avalia a situação do endividamento corporativo de cinco países – Brasil, Colômbia, Peru, México e Chile – e nota que a economia brasileira é a que tem maior risco de crescimento de defaults, influenciada pela recessão histórica no País. Além disso, a queda dos preços das commodities e o alto patamar do dólar também contribuem negativamente para a piora da situação financeira das empresas brasileiras.

    Na avaliação do diretor para o departamento de Hemisfério Ocidental do FMI, Alejandro Werner, companhias estatais respondem por cerca de 30% do endividamento das empresas na América Latina. No caso do Brasil, ele citou em entrevista a jornalistas hoje, a situação desafiadora da Petrobras, mas o economista ressaltou ainda que companhias privadas na América do Sul também vêm apresentando deterioração de indicadores.

    Para lidar com o maior risco de crédito, os bancos no Brasil podem precisar elevar as provisões para devedores duvidosos e os níveis de capital em 2,2% do Produto Interno Bruto (PIB) durante o período 2016/2017, estima o FMI. A exigência do Brasil é maior do que para a média dos cincos países estudados, que no conjunto podem precisar de 0,5% do PIB em reforços no período.

    No Chile e no México, por exemplo, o FMI nota que a probabilidade de aumentos de calotes é baixa neste ano e no próximo, enquanto a Colômbia pode ter alta moderada. Nos cincos países, o estudo do FMI nota que os bancos têm exposição alta ao crédito corporativo nestes mercados. Está em 35% no Chile, cerca de 28% no Brasil e de 8% no México.

    Tensões

    O FMI adverte no relatório divulgado hoje que, apesar de a situação dos bancos brasileiros parecer sólida no momento, uma continuada piora da economia pode afetar o desempenho dos tomadores de crédito, ou em outras palavras, pode ajudar a aumentar a inadimplência. A situação das empresas vem piorando, o que se reflete na queda de lucro, dos recursos no caixa e aumento dos níveis de alavancagem.

    Em um relatório divulgado durante a reunião de Primavera do FMI em Washington, os economistas da instituição alertaram que “tensões” podiam aparecer no balanço dos bancos brasileiros, na medida em que tanto as famílias como as empresas ficaram mais endividados nos últimos anos e a deterioração da economia afetou a saúde financeira dos agentes.

    0
  • Cajuzinha 27 de abril de 2016 at 15:56

    Tópico novo

    0