Para limpar balanço, Caixa repassa R$ 23 bilhões em ‘créditos podres’ – Estadão

Você pode gostar...

Comments
  • FabianoSJC 7 de abril de 2016 at 09:50

    Agora quando o devedor receber aquela ligação de numero privado dizendo ou vc paga ou quebro suas pernas ( no melhor estilo agiota) ele já sabe porque rs

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Bruno.12 7 de abril de 2016 at 10:02

    Não vai recuperar nem 5%…quero que se exploda, Caixão!

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • DRN 7 de abril de 2016 at 10:05

    Até que pegar 1,6bi na mão por 8,3bi incertos não é mal negócio não.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • DRN 7 de abril de 2016 at 10:10

      Como previsto pelo BROG e antes pelo SACHSIDA, muitos MCMV não serão pagos (especialmente os da tal faixa 1). E muitos MCMV serão invadidos pelos “comandos”, especialmente na Lawlessland.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Zé Carioca 7 de abril de 2016 at 10:28

    CA, o Lucas é o cara que defende que os imóveis cairão de preço mais de 100%. Sinceramente, não acredito que ele tenha comprado com 45% de desconto sobre o preço médio da região, se comprou o desconto foi sobre o valor anunciado que era muito acima do real.

    A questão para mim de soft e hard passa por quedas expressivas de preço em pouco tempo, o Minion falou no tópico anterior que você afirmou que o estouro seria no final de 2016 ou no primeiro semestre de 2017, não sei se é verdade, mas não acredito nisso como já falei. Acho que os preços ainda estão irreais e vão cair bastante mas no longo prazo. Um índice que uso para verificar se os preços estão razoáveis é a taxa aluguel / preço de venda. No próprio site da Fipe mostra que a taxa aluguel / venda só está diminuindo fazendo com que o aluguel se torne ainda mais vantajoso. Por exemplo, para apartamento de quatro quartos na cidade do Rio de Janeiro o índice era de 0,46% em janeiro de 2011 (auge da bolha) e caiu para 0,31% em março de 2016? Só pensaria em comprar se o índice se aproximasse dos 1%, coisa que ainda está muito longe de ocorrer.

    Para a relação aluguel / preço de venda sair de 0,31% e chegar em 1% teríamos de ter quedas de aproximadamente 70% no preço de venda ou aumento no valor do aluguel (coisa que todos nós descartamos). Na minha percepção estouro seria os preços voltarem ao patamar aceitável rapidamente. Deixo registrado que se até o final do primeiro semestre de 2017 tivermos quedas próximas a 70% te pedirei desculpas e te darei razão. Mas a realidade do momento é que as quedas estão longe do aceitável (diria no máximo 10% nominais ou quase 20% reais).

    http://www.fipe.org.br/pt-br/indices/fipezap/#indice-mensal

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • DRN 7 de abril de 2016 at 10:35

      Como diria um oficial de justiça conhecido (e apesar de tudo, nisso ele tinha razão): “deixe que fiquem com o imóvel e eu fico com meu dinheiro”.

      O importante NÃO É prever quando os preços vão TOMBAR. O importante é saber que o TEMPO corre CONTRA os propriotários.

      Ontem mesmo mandei uma proposta “indecorosa”. Terreno com pedido de 180mil. Mandei 43 mil e disse: “rende 430 por mês e o terreno parado paga IPTU e condomínio…”.

      31+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • DRN 7 de abril de 2016 at 10:37

        Em leilões de imóveis ocupados, segunda praça, já se acham coisas boas de 3-4mil o metro quadrado. Só que não está aparecendo ninguém para pagar no “à-vistola”.

        9+
        • avatar
        • FabianoSJC 7 de abril de 2016 at 12:03

          Problema desses imoveis ocupados é que vc vai ter um gasto razoável para tirar o inquilino pois precisa de um bom advogado , tenho um conhecido que comprou um apto no leilão por 25 % abaixo do valor de mercado porém demorou 6 meses para conseguir tirar a família que morava no imóvel e quando os caras sairam rs… levaram todas as portas dos quartos , banheiros , louças , pias , luminarias , torneiras e ainda riscaram as paredes e quebraram as sancas de gesso e alguns pisos de proposito , ele teve que gastar quase 40 k para arrumar as avarias e no final das contas o apto saiu quase pelo preço de mercado rs

          20+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • JJJ_brasilia 7 de abril de 2016 at 12:26

            Oferece dinheiro que saem numa boa, por exemplo, dou 5k para saíram já, funciona bem segundo a Rosinha.

            11+
            • avatar
            • avatar
            • Money_Addicted 7 de abril de 2016 at 12:56

              oferece bala 😉

              16+
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
              • avatar
      • Money_Addicted 7 de abril de 2016 at 12:56

        perfeito!!!

        3+
        • avatar
    • Urso 7 de abril de 2016 at 11:50

      Eu concordo com o Zé Carioca.

      8+
      • avatar
      • Joao RJ 8 de abril de 2016 at 09:03

        infelizmente eu tb, é a realidade do mercado.

        0
    • Cesar_DF 7 de abril de 2016 at 13:29

      O pessoal só irá realizar o prejuízo não porque querem, mas porque PRECISAM, o dinheiro vai acabar, vão cancelar o plano de saúde (já acontecendo), tirar os filhos da escola particular (já acontecendo), parar de pagar as parcelas do carro e o condomínio (já acontecendo) e com o passivo ainda subindo terão que vender o imóvel e morar de aluguel.
      Vão pedalar o máximo possível antes de cair, isto é uma fórmula matemática, se as variáveis não mudam o resultado é previsível.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • CA 7 de abril de 2016 at 13:42

      Zé Carioca,

      Sua referência é o FINGE Zap, por ai não dá nem gosto debater, ja foram explicadas centenas ou milhares de vezes que é um índice que apresenta o OPOSTO da realidade das vendas, inclusive com evidências.

      Os 70% de queda para ser hard que tem que ocorrer em 1 ano, só porque você quer e sem ter ocorrido assim em NENHUM lugar do Mundo, é só outro exemplo da sua total ALIENAÇÃO da realidade, em NENHUM lugar do Mundo foi assim, mas você é “piá de predio” e sua vó disse que ninguém pode te contrariar, então tá bom…

      Outra ALIENACAO da realidade: o que eu disse foi que minha maior aposta é que as quedas mais significativas de vendas, a maior visibilidade e abrangência da explosão da bolha deverá ocorrer entre o 2S16 e o 1S17, sendo que nas dezenas de vezes que falei sobre isto, sempre ressaltei que as quedas de preços não parariam por ai, só que o percentual de queda de preços nos anos seguintes será menor, portanto o Vale de preços e o “preço justo” não serão alcançados de imediato neste período, obviamente você FINGIU que nunca me viu explicando isto antes, nem mesmo nos meus comentários do tópico imediatamente anterior a este, certo?

      Qual vai ser sua referência no ano que vem, o FINGE Zap ou o bate-papo informal com teus colegas e sem NENHUMA informação sobre venda REALIZADA? Nas outras bolhas o pessoal perdeu muito, pois não existia o índice Zé Carioca de bate-papo para medir os preços, os otários, como aquele ganhador do prêmio Nobel se preocupavam com pesquisas e índices de preços baseados em vendas REALIZADAS, como as do CRECI SP ou SECOVI SP que evidenciei em topicos anteriores, cambada de otários, não é mesmo?

      18+
      • avatar
      • avatar
      • leo_na_estrada 7 de abril de 2016 at 15:02

        CA, o que vc acha, 2019 seria um ano em que os valores já terão retornado à patamares justos dentro da lógica econômica?

        0
        • carioca_real 7 de abril de 2016 at 15:23

          Acho que é cedo para estipular qualquer coisa. Acho que no segundo semestre de 2017 teremos alguma perspectiva.

          1+
      • carioca_real 7 de abril de 2016 at 15:26

        CA,
        É muita desinformação ao mesmo tempo. As pessoas são induzidas a acreditar nisso, ainda mais aqui no RJ que não há base nenhuma confiável de dados para se trabalhar.
        Mas ainda assim os alugueis no fabuloso mundo do FINGE ZAP já apresentam queda. Os preços de venda ainda resistem (nos anúncios) mas acredito, como você, que no próximo ano, se não inventarem alguma torneira de crédito mirabolante, a coisa vai finalmente degringolar.

        1+
        • Zé Carioca 7 de abril de 2016 at 15:47

          Eu concordo com o CA que o FipeZap é um índice furado, ele indica o valor pedido e não o valor de real de venda. Quem fecha negócio atualmente tem que dar desconto senão não vende, isso vale tanto para o aluguel como para o preço de venda. Só que nem tudo na vida é totalmente errado. O índice relação de aluguel anunciado / preço de venda anunciado reflete razoavelmente bem o mercado, veja bem, acho que todos concordamos que o valor do aluguel hoje está por volta de 0,31%, uns conseguem até menos, outros pagam mais, mas essa relação é bem próxima da real.

          Isso ocorre porque apesar de você ter um multiplicador no valor anunciado de venda, você também tem um multiplicador parecido no aluguel. Se você hoje só vende com 30% de desconto (supostamente), o mesmo está acontecendo com o aluguel, só aluga com uns 20 ou 30% de desconto, logo como é uma divisão e ambos os índices estão inflacionados a relação entre eles fica próxima da real. Antes de criticar tem que analisar se os dados fazem sentido ou não, e na minha opinião a relação aluguel / venda está bem próxima da real. Em 2011 era por volta de 0,45% e de lá para cá diminuiu para 0,31%, ou seja, quem está no aluguel está melhor hoje do que há cinco anos atrás.

          Não quero que o “índice Zé Carioca de bate papo e preços” faça sentido para ninguém, mas na minha opinião hoje estou mais longe de comprar meu imóvel que há cinco anos atrás, não porque os preços aumentaram e tenho menos dinheiro (na realidade até tenho o dinheiro para comprá-lo, coisa que não tinha há cinco anos) e sim porque o custo financeiro da compra está ainda mais alto do que há cinco anos. Hoje é ainda mais vantagem alugar do que comprar. Não importa se tenha caído 10 ou 45%.

          9+
          • avatar
    • fanfarraum 7 de abril de 2016 at 13:47

      Podia ter um ALERTA, tipo os caras usam “SPOILER ALERT” toda vez que alguém usa o Finge Zap como referência.
      Ai as pessoas decidem se querem continuar lendo ou não.

      Eu não teria lido.

      8+
      • avatar
      • avatar
    • Libertario 7 de abril de 2016 at 17:18

      Usando o indice do FIPE pra fazer avaliações, Zé ?
      Mas lá não vai ter descontos nem quando a Rossi, a PDG e a MRV quebrarem!!!!

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Ilusionista 7 de abril de 2016 at 10:48

    os bancos credores estão chegando a um ponto que não terão mais a quem cobrar e emprestar, haverá crédito disponível, mas poucos estarão como o nome “limpo”.
    Seria o mesmo que as indústrias farmacêuticas decidissem matar de vez os doentes que a sustentam com a compra de remédios…

    7+
    • avatar
    • DRN 7 de abril de 2016 at 11:00

      Por isso o movimento para aumentar taxas de manutenção de conta e de cartão de crédito.

      O pedra preta gourmet mandou carta dizendo que cobraria 71,90 por mês para a conta e 480 por ano no cartão. Eu nunca paguei nada e vou continuar sem pagar. É isso ou ACABO com tudo.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • deuruim 7 de abril de 2016 at 11:10

        Pois é, Satã free enviou cartinha falando que agora precisa gastar 100 reais por mês pra continuar free. Eu sou uso o cartão pra pagar meia no cinema, agora vou ter q gastar em alguma outra coisa tb

        11+
        • avatar
        • avatar
      • Ilusionista 7 de abril de 2016 at 14:04

        nada como uma conta virtual no BB, cartão só débito, custo zero…

        3+
        • avatar
        • deuruim 7 de abril de 2016 at 15:18

          Alias eu tentei mudar pra essa conta digital pela internet e não consegui, tente seguir um tutorial q já postaram aqui, mas o site mudou e não tem essa opção, alguém sabe se é só indo na agencia mesmo?

          2+
          • avatar
          • Ilusionista 7 de abril de 2016 at 16:40

            vá na agencia, abra a conta com a menor tarifa possível, depois entre no site do bb e cancele on line a tarifa do pacote de serviços

            1+
  • CA 7 de abril de 2016 at 11:30

    Sobre o tópico, ficou no final do tópico anterior, replico aqui:

    Muito interessante esta notícia.

    Vale observar que os créditos podres vendidos pela CEF foram mais que o triplo da somatória de BB, Bradesco e Itaú!

    Outro ponto de destaque: a CEF deu mais de R$ 13 bilhões para empresas e pessoas físicas no passado recente e destes, está recebendo de volta R$ 439,3 milhões, ou seja, ficou com PREJUÍZO de cerca de 97% deste montante emprestado! Coloque nesta conta que muitas vezes a própria CEF subsidiava os juros, ou seja, trabalhava com juros que representavam menos do que o custo daquele dinheiro para a CEF, como no caso do Minha Casa Melhor.

    A combinação do que consta acima com os mais de 20% de inadimplência da CEF com o MCMV faixa 1 e índices de inadimplência nas faixas 2 e 3 do MCMV bem acima da média de mercado, juntamente com o crescimento da participação da CEF de forma anormal em algumas linhas de crédito e o fato da CEF ter se mantido com 70% de todo o crédito imobiliário concedido durante o aumento absolutamente anormal na concessão desta linha de crédito (em 2011 o crédito imobiliário concedido foi de 22 vezes o que era em 2005) demonstram de forma inequívoca que a CEF foi o grande motor de crédito concedido por trás das bolhas de crédito imobiliário e de crédito para o consumo.

    Ocorre que o motor começou a falhar em 2015 quando graças a falta de verba de poupança na CEF o crédito imobiliário concedido com verba da poupança, que é a maior parte, teve queda de 33% no geral e 50% no caso de usados, assim como no ano de 2016 a situação se agravou e tivemos queda de 69% em Janeiro e 51% em fevereiro quanto ao crédito imobiliário concedido com verba na poupança. Isso ajuda a explicar a queda de vendas e de preços em São Paulo que comentei no tópico anterior, assim como o aumento ainda mais anormal no volume de distratos que temos observado nos últimos tempos.

    Reitero que estas saídas apelativas, como vender a preço de banana o crédito podre, não resolvem os problemas da CEF e muito menos da economia e do segmento imobiliário, até porque cada vez mais a ENTROPIA se faz presente, junto com a REALIDADE das consequencias destas gambiarras que já vem sendo feitas há anos…

    8+
    • avatar
    • DRN 7 de abril de 2016 at 11:37

      CA, a CEF só tem um problema: lastro do TESOURO.

      Daí é fácil enfiar em 200 milhões de tobas.

      5+
      • avatar
      • DRN 7 de abril de 2016 at 11:38

        Como é que o Bananil foi entregar a chave do cofre aos capetas do PT?

        Foderam:

        – Tesouro
        – Petrobrás
        – CEF
        – BNDES
        – Fundos de Pensão
        – Eletrobrás.

        Onde eles estiveram a mão de midas invertida fez estrago.

        27+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • JJJ_brasilia 7 de abril de 2016 at 18:43

        Realmente DRN, a CEF tem garantia de solvência pelo Tesouro Nacional.

        2+
    • Cajuzinha 7 de abril de 2016 at 11:40

      BOMBA! BOMBA! ELE Falou….

      “Também apresentou capacidade de suportar, informou o BC, mudanças abruptas nas taxas de juros e de câmbio, na inadimplência, ou quedas generalizadas dos preços dos imóveis residenciais,”

      http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/04/mesmo-emprestando-menos-rentabilidade-bancaria-avanca-diz-bc.html

      0
      ReplyLinkQuote

      Cajuzinha 7 de abril de 2016 at 10:44

      O BC já havia revelado que o crédito bancário registrou, em 2015, a desaceleração pelo quinto ano consecutivo e, também, o menor crescimento anual já registrado. Nesta quinta-feira, no relatório de estabilidade financeira, explicou que o cenário de retração econômica, juros elevados, piora das condições de emprego e redução no nível de confiança dos consumidores e dos empresários começou a se refletir de “maneira mais pronunciada” nos
      indicadores de crédito.

      “Para fazer frente a esse cenário, os bancos vêm preservando a cautela na concessão de
      crédito, renegociando e restruturando as dívidas dos tomadores e, no caso dos bancos privados, aumentando, de modo significativo, a cobertura de provisões [dinheiro separado para caso de calote] para a inadimplência, concomitante à ativação de créditos tributários durante o semestre”, acrescentou a autoridade monetária.”

      6+
      • avatar
      • avatar
  • DRN 7 de abril de 2016 at 11:40

    Mandei email ao FGC (faleconosco @ fgc .org .br) cobrando os relatórios do 2º semestre de 2015 e os mensais, que pararam em 30.11.2015.

    A concentração de renda deve ter sido BRUTAL. A ver.

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • tmarabo 7 de abril de 2016 at 11:50

    Isso é mais uma forma de ROUBALHEIRA em cima da CEF: cadastram como “podres” créditos que são recuperáveis e aí vendem – agora sim! – a preço de banana para investidores amigos cobrarem.

    Suspeitam que o banqueiro André Esteves, que foi preso recentemente, tava nessa.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • yuribf 7 de abril de 2016 at 12:14

    Resultado do leilão de 6 imóveis do INSS na área Octogonal, em Brasília.

    Lances vencedores, em média, 20% abaixo do valor inicial. Detalhe: imóveis desocupados.

    http://www.mtps.gov.br/licitacoes-e-contratos/licitacoes-da-previdencia/leiloes-de-imoveis-do-inss-antigos

    4+
  • Lucas 7 de abril de 2016 at 13:21

    vcs se merecem

    10+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Dgvl 7 de abril de 2016 at 13:35

    Pessoal, estou vendo crise por todo lado, por onde eu ando tem gente comentando. Graças ao blog não fiz a besteira há 4 anos de comprar uma m. de imóvel. A crise realmente não me atingiu por conta dessa decisão que tomei. Em 4 anos, consegui juntar o dinheiro de 90 % do valor do imóvel que desejava, isso mesmo, desejava, hoje vejo que o aluguel é a melhor opção. É muito bom ser Bolhista……

    40+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cadeludo 7 de abril de 2016 at 14:47

      não é bom, é bótimo

      5+
      • avatar
      • avatar
    • Zé Carioca 7 de abril de 2016 at 16:12

      Falei exatamente isso acima. Hoje até tenho dinheiro para comprar o imóvel que pretendia, mas financeiramente falando a decisão de comprar é ainda pior que há cinco anos atrás. Hoje o que você perde de juros dá para alugar quase quatro imóveis iguais ao que você irá comprar.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • navlig00 7 de abril de 2016 at 13:46

    Com queda de 99%, pior imobiliária da Bolsa fará grupamento de ações de 100 para 1

    http://www.infomoney.com.br/viver/noticia/4842714/com-queda-pior-imobiliaria-bolsa-fara-grupamento-acoes-100-para

    7+
    • avatar
    • Zé do Brejo 7 de abril de 2016 at 13:51

      As construtoras quebrarão antes dos investidores perceberam que deveriam ter vendido enquanto recebiam ofertas.
      Depois disso começará o efeito manada para fugir do passivo imobiliário.

      8+
      • avatar
      • avatar
  • Inside 7 de abril de 2016 at 14:05

    CVR Off….
    Facão afiado em Bsb… Meu amigo tinha 12 anos de casa numa empresa de publicidade. Salário de 15k. Foi mandado embora. A empresa tá quebrada e mandou primeiro as pessoas com salários altos. Disse-me que não consegue recolocação com o mesmo salário de antes. Aliás, não consegue emprego nenhum. Tá pagando umas prestações da casa a perder de vista. Acho que vai ter que vender até Harley…

    Meu cunhado desempregado. Meu primo desempregado…

    29+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • yuribf 7 de abril de 2016 at 15:27

      Nossa! Que dó!

      Com prestação da casa a perder de vista e com uma Harley na garagem. Receba, mas receba bem gostoso bem no olho na goiaba.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Inside 7 de abril de 2016 at 15:46

        kkkk

        3+
        • avatar
        • avatar
  • chigo 7 de abril de 2016 at 14:32

    Rachei o bico de rir com esta do Empiricus:

    01:18 – Desequilíbrio de Nash
    Se todos os 171 deputados realmente votarem a favor de Lula, Dilma continua e os votantes ganham cargos e emendas milionárias.
    Já se um – apenas um – votar fora do penico, todos os demais 170 se colocam na pior situação possível.
    Pois queimaram o filme junto às respectivas bases eleitorais e não levaram o presente que ambicionavam.
    Você – como deputado à venda – confiaria plenamente em todos os seus 170 pares?
    O risco de cooperar com Lula é gigantesco.

    23+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Ilusionista 7 de abril de 2016 at 14:36

    segundo especialista americano é uma década perdida para o Brasil..
    e tem gente ainda comprando na planta, sem saber se no momento do financiamento, a quanto estarão as taxas de juros, os prazos e se ao menos haverá crédito disponível…..

    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,impeachment-de-dilma-nao-resolvera-problemas-e-brasil-vai-ter-decada-perdida–diz-especialista,10000025281

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Minions 7 de abril de 2016 at 14:52

    Quando eu leio a expressão “venda de crédito podre” lembro-me de subprime americano. Só falta agora “securitizar” a dívida e negociá-la em bolsa.

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Logico 7 de abril de 2016 at 14:54

    Eh mais ou menos minha historia também. Percebi com um pouco de lógica e aritmética básica que os preços eram ridículos. Pesquisei e encontrei o blog que confirmou minha suspeita e me deu lições adicionais de economia. Hoje ja ganho de juros o dobro do que pago de aluguel.

    12+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 7 de abril de 2016 at 15:15

    “PL em tramitação amplia direitos de construtoras em caso de distrato
    Como uma das consequências da recessão econômica, aumento dos juros e encolhimento da renda, cresce a intenção do consumidor em devolver o imóvel na planta para a construtora. Para piorar a situação, o Projeto de Lei 774/2015 atinge radicalmente os consumidores. O PL, que ainda precisa passar por instâncias da Câmara para ser aprovado de fato, amplia direitos das construtoras e incorporadoras em caso de rescisões contratuais. O objetivo é garantir segurança jurídica aos contratos de venda e compra de imóveis.
    Para o diretor-executivo do escritório de representação da Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação (ABMH) no Rio de Janeiro, Sérgio Rodrigo Campos Monteiro, o PL 774/2015 é um grande retrocesso, que fere diversos princípios do Código de Defesa do Consumidor, e retira direitos dos promitentes compradores.
    – Dentre as maiores aberrações, está a possibilidade do incorporador devolver a quantia paga pelo consumidor após 12 meses da assinatura do distrato ou rescisão contratual e, ainda, em três parcelas mensais. Além disso, sobre os valores não incidiriam juros, mas somente correção monetária do Índice Nacional da Construção Civil (INCC) – explica.
    No que se refere à multa por rescisão, o especialista avalia que o patamar ultrapassa a razoabilidade, chegando a um quarto (25%) dos valores pagos pelo promitente comprador, sendo que poderá existir pena complementar se o incorporador comprovar prejuízo superior a este percentual.
    – Ou seja, os 25% são apenas o piso, o mínimo que o incorporador pode receber como multa. Se comprovar mais prejuízos, teria direito a indenização complementar! Por outro lado, não existe nenhuma previsão legal do valor máximo de multa que o pode ser exigido do comprador. Pelo contrário: ele pode até ficar devendo ao incorporador, conforme veremos a seguir.”

    http://www.monitormercantil.com.br/venda-de-imoveis-usados-cresceu-5563-em-sp-com-desconto-maior-e-preco-menor/

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 7 de abril de 2016 at 15:26

      Caramba, ótimo negócio, estou morrendo de inveja dos amigos que compraram na pranta… afffeee… Que motumbada…

      6+
      • avatar
      • avatar
    • Bruno.12 8 de abril de 2016 at 10:10

      Nossa, que absurdo! Se essa lei passa, vai chover de ADI´s em cima dela, totalmente absurda e inconstitucional – é rasgar o CDC e os cambal

      0
  • carioca_real 7 de abril de 2016 at 15:28

    Olha o Tópico ai gente!!!!
    Como disse, queda no aluguel. Depois vem a da compra.
    http://br.reuters.com/article/businessNews/idBRKCN0X32O6

    2+
    • Cesar_DF 7 de abril de 2016 at 15:59

      Se o aluguel no Hell de Janeiro já caiu -21,3% só no primeiro trimestre de 2016, quanto irá cair depois da olimpíada ???

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • carioca_real 7 de abril de 2016 at 16:02

        Cesar_DF
        Tem muito imóvel entrando na praça, o que força a queda. Depois das Olimpíadas é Apocalipse Zumbi.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Zé Carioca 7 de abril de 2016 at 16:17

          Isso sempre falei, a bolha do aluguel no Rio estourou forte. A queda foi de uns 20 ou 30% reais. Por enquanto a bolha de preço de vendas não caiu esse tanto, acho que o custo de manter o imóvel sem estar alugado doí muito mais no bolso do que mantê-lo sem vender, pois a crença geral é que tijolo é moeda forte e que se você der um grande desconto para vender você está fazendo mal negócio. O proprietário tem a sensação de que se não vender pelo preço que ele quer é melhor alugar do que vender barato.

          6+
          • avatar
          • carioca_real 7 de abril de 2016 at 16:21

            Zé Carioca,
            Pelas minhas contas cabe muito mais. É só pegar qualquer indice de inflação e comparar com o FINGE ZAP, que uso como referência para a percepção dos brick lovers. Ainda dá uma queda de mais pelo menos 30% (Ai somando real+nominal)

            3+
          • Cesar_DF 8 de abril de 2016 at 10:34

            Conforme previsto Hell de Janeiro colapsando ao estilo Detroit
            A não ser por uma grande mudança de cenário, como barril de petróleo voltando a US$ 100, além da queda que já aconteceu de 30%, deverá cair mais 50% nos próximos 2 anos.

            1+
  • marcosbolha 7 de abril de 2016 at 15:40

    Taxa de juros do cartão de crédito é a maior desde 1995
    Os juros acumulam alta de 361,97% nos últimos 12 meses, de acordo com levantamento

    2+
  • Cajuzinha 7 de abril de 2016 at 15:52

    “O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta quinta-feira (7) que observa que há uma “manutenção da tendência de declínio da inflação” nos próximos meses, mas indicou que, diante do cenário econômico “desafiador”, não há espaço para uma flexibilização da taxa básica de juros – atualmente em 14,25% ao ano, o maior patamar em quase 10 anos.”

    ““De qualquer maneira, reitero que o Banco Central não se furtará, caso novos movimentos altere o balanço de risco da inflação, em adotar as medidas necessárias para assegurar o cumprimento dos objetivos do regime de metas”, acrescentou.”

    “Tombini tem repetido que o BC buscará “circunscrever” o IPCA, a inflação oficial, aos limites estabelecidos pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em 2016. Ou seja, trazer a taxa para até 6,5% e, também, fazer convergir a inflação para a meta de 4,5%, em 2017. ”

    “Segundo Tombini, o ajuste fiscal é crucial para garantira a retomada do crescimento econômico. “É imprescindível porque não há caminho alternativo para a recuperação da confiança das famílias e dos empresários e para a retomada do crescimento econômico sustentável”, disse.”

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/04/balanco-de-risco-para-inflacao-permanece-desafiador-diz-tombini.html

    1+
  • andy.gamme 7 de abril de 2016 at 15:56

    VRV Compra de Carro Usado – Lembrar de um post que eu tinha feito da minha tetativa de comprar um carro usado e ninguem sequer respondia minhas ofertas de 3 a 5k a menos do valor anunciado. Pois bem, hoje a minha caixa de entrada do OLX apareceram 4 pessoas querendo vender – dentre as varias propostas que fiz ou seja, a crise se aprofunda e os devedores descem do salto. Hoje a noite vou ver um dos carros (sei que a noite não se olha) mas e isso ou no FDS. Como é um carro de 14K não vou olhar nada com “olhos de lince” vou dar uma vista no aspecto geral da carroceria, Longarinas (dianteira e traseira) interior e funcionalidade – no fim é claro o mais importante – documentação e n de chassis. Se não der certo tem ainda mais 3 pra ver. Com Imoveis não deve ser diferente, os caras devem estar rezando por receber ao menos1 proposta. Mesmo que seja indescente e indecorosa garanto-lhes – o proprietario ficará de 2 a 3 dias sem dormir naquele dilema – Vender ou não vender eis a questão…no terceiro dia, ou quando chegar a primeira conta ou cobrador o vendedor dá por encerrada a duvida e te manda AQUELA mensagem OLA FULANO DE TAL, SÓ VI SUA MENSAGEM HOJE (JA PASSARAM N DIAS) SIM….VAMOS CONVERSAR. 🙂

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 7 de abril de 2016 at 16:01

      Deixa o banco retomar. Não estou aqui para salvar ninguém. Eles que se explodam com suas dívidas.

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Zé do Brejo 7 de abril de 2016 at 15:59

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/04/1758486-para-dilma-delacao-da-andrade-tenta-criar-ambiente-propicio-ao-golpe.shtml
    Traduzindo a anta: Delação da Andrade tenta criar ‘ambiente propício ao Impeachment’. Ela sabe que já é carta fora do baralho.

    3+
    • avatar
  • Kurtrover 7 de abril de 2016 at 16:25

    OFF – Topic

    Preciso alugar um apartamento para outubro (já estou observando as opções), o ideal seria alugar 1 mês antes para arrumar as coisas, preciso de dicas:
    1° Quanto tempo começar a procurar o imóvel?
    2° Quanto jogar na proposta 40%, 30%?
    3º Algum louco alugaria em agosto, mas para 1º vencimento em outubro (mesmo eu arcando com cond. e IPTU)?

    Qualquer outra dica será bem vinda!!
    Já tenho em mente valor fechado (Aluguel IPTU e Cond.).

    1+
    • Bruno.12 8 de abril de 2016 at 10:15

      Eu já estou olhando com UM ANO de antecedência…é bom para fazer um gráfico e comparar os valores/quedas. Pretendo alugar 2 meses antes de entrar no imóvel, para pôr tudo nos lugares.

      0
  • Loucodf 7 de abril de 2016 at 16:38

    CVR – Tomando um preju.
    7 meses atrás estava a procura do meu ap para alugar.
    Vi um anúncio no Guará 2 – DF.
    Ap pequeno e arrumado.
    Começou em 2.400.
    Foi para 2.200.
    Foi para 2.000 e NADA.

    Mudou a imobiliaria e algum “JENIO” PENSOU: se não aluga por 2.000 vou subir para 2.200. (IRONIC)
    Não deu.
    Voltou para 2.000 e está encalhado faz 7 meses.

    http://www.wimoveis.com.br/imovel/aluguel-apartamento-guara-df-2-quartos-area-especial-02-modulo-a-1390730

    É rir.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • odorico 7 de abril de 2016 at 16:44

      Que notícia boa, maio ou junho vou entregar o meu e vou para aluguel….. vou lançar propostas de 20% menos do pedido pegando imóveis anunciados a meses.

      5+
      • avatar
      • avatar
    • JJJ_brasilia 7 de abril de 2016 at 17:23

      Por R$ 2.000,00 da pra alugar no Plano Piloto e pode escolher, eu fiz o contrato e avaliação do inquilino na Asa Norte por 2k, não é novo e nem tem xoxotecas e 1 vaga, sem suíte, mas é no Plano. Com esta grana da para escolher.

      4+
      • Loucodf 7 de abril de 2016 at 18:40

        Cara, o plano pro 2 conto só lixo.
        Sério, só lixo mesmo.
        Pelo menos comparando a qualidade do que se acha de guará/aguas claras nos prédios novos.

        Mas, meu interesse nunca foi pra lá, pq trabalho no SIA.
        Então, essa localização guará/aguas claras pra mim fica melhor.
        Mas o plano é INDECENTE. Propriotários com ap LIXOS querendo 2, 3 conto.

        É foda, ainda bem que não preciso ir pra lá. Mas entendo quem precisa.

        Vamos em frente.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • JJJ_brasilia 7 de abril de 2016 at 18:51

          Entendi,

          Mas quem trabalha no Plano ir para o Guará e H2Os Claras é fogo.

          1+
          • DRN 7 de abril de 2016 at 19:09

            E as chácaras perto do aeroporto?

            1+
            • JJJ_brasilia 7 de abril de 2016 at 19:42

              É o Parkway DNR, originalmente eram terrenos de 20.000 m^2, e foi autorizada a divisão em lotes de +/- 2.500m^2, não acompanho lá, não tenho nem ideia do preço.

              Agora uma observação para quem não é de Brasília, uma coisa boa desta cidade é o aeroporto se próximo ao centro da cidade, uns 15Km, e muito bem localizado.

              DNR,

              Sobre o Parkway, o Parkway são um bairro, não escrevi errado, se você fala Parkway, pode ser Águas Claras, Gama e também perto do aeroporto, mas fica no meio do nada, acho até perigoso, é muito isolado.

              0
          • Loucodf 8 de abril de 2016 at 08:49

            Com certeza.

            Tem que jogar na balança.

            Como eu entro as 10hs e saio 20hs.

            Pra mim tá sussa.

            0
  • Cajuzinha 7 de abril de 2016 at 16:45

    “SÃO PAULO – A inflação acumulada em 12 meses até março deve ficar abaixo de 9% pela primeira vez desde junho do ano passado, segundo Ilan Goldfajn, economista-chefe do Banco Itaú.

    “O nível é alto, mas para quem já chegou a quase 11%, mostra uma desaceleração relevante. Por muito tempo havia a desconfiança se a inflação ia cair, mas a economia tem muita recessão e câmbio estável. A inflação vai cair”, afirmou o economista do Itaú em evento promovido pelo banco em São Paulo.”

    http://www.financista.com.br/noticias/inflacao-ficara-abaixo-de-9-pela-1a-vez-desde-junho-afirma-itau

    1+
    • Cajuzinha 7 de abril de 2016 at 16:48

      ““Por mais que o BC diga que não é o momento, não é o momento agora. Mas se tiver inflação caindo de forma sustentável, os juros caem e os financiamentos [custo] para as empresas também”, observa o economista, que prevê quatro cortes de 0,25 ponto percentual na Selic a partir de julho. O país encerraria o ano com taxa básica de juros em 12,75%.

      PIB

      Para a atividade econômica, Goldfajn prevê tombo de 4% no PIB (Produto Interno Bruto) neste ano, resultando no pior biênio desde 1931. O economista destaca que alguns indicadores econômicos e de confiança já deixaram de cair, o que pode sinalizar estabilidade da economia no segundo semestre.

      “Parado não é bom, porque é parado em um nível muito baixo, mas já deixa de cair”, diz.”

      1+
  • odorico 7 de abril de 2016 at 16:50

    As vezes me sinto mal, porque ao ler uma “notícia ruim” para a maioria, vejo que ela é “notícia boa” para mim. Fico triste pelos trabalhadores enganados com o milagre brasileiro. Aí me lembro que durante ” o milagre” eu cantava a pedra e avisava, mas as cigarras não ouviam. Falava do inverno que viria, mas elas só olhavam o sol brilhando. Triste ver que muitas dessas pessoas, são pessoas que gosto, convivo há anos, familiares, amigos, colegas de trabalho. Todos tem defeitos, mas alguns saem caros de mais e sacrificam filhos e familiares por falta de planejamento. O mal do brasil é o “deixa a vida me levar, vida leva eu” e vidas prósperas se perdem na mediocridade da falta de planejamento. O amanhã é filho do hoje.

    33+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Chapolin 7 de abril de 2016 at 17:18

      Tenho o mesmo sentimento. Sei que nossa visão da realidade nos ajudou, e outras pessoas que não tiveram tanto discernimento e agora pagam o preço. Faz parte da vida. Hoje vejo amigos que achavam que minha visão estava incorreta 4 anos atrás se desfazendo de bens, procurando sobreviver à crise.

      7+
      • avatar
      • avatar
  • Felipe33 7 de abril de 2016 at 17:13

    CA, esta pergunta ficou no finalzinho do tópico anterior, por isso segue novamente:
    Na sua opinião, é mais fácil um proprietário “pessoa física” ou uma construtora ceder e aceitar uma proposta bem abaixo do preço anunciado.
    Meu sentimento é que é mais fácil conseguir êxito com uma empresa.
    Por exemplo, estou de olho em um apto da João Fortes, a empresa possui: Estoque de mais de R$ 1 bi; Distratos de mais de R$ 280 mm em 2015; Inadimplência maior que R$ 200 mm em 2015 (aumento de 65%). Prejuízo enorme (em 2014 tb houve prejuízo). O que acha?
    abraços, Felipe

    2+
    • Libertario 7 de abril de 2016 at 17:25

      Sei que foi pro CA, mas na minha opinião junto ao proprietario.
      Pensa quem ficaria mais desesperado por dinheiro na mão quando se está numa situação de extrema dificuldade financeiramente ?
      Uma PF ou uma PJ ?

      1+
      • DRN 7 de abril de 2016 at 17:29

        Eu acho que é o contrário. O propriotário sente mais dor ao se sentar no colo do motumbo. A construtora tem mais “espaço” para o arrombamento e perspectiva de recuperar o prejuízo noutros negócios. Além disso, a referência da construtora é o custo de produção, e do propriotário o preço com tributos e lucro inclusos. Mais uma coisa: a construtoras tem dívidas grandes para pagar. Nem sempre o propriotário tem dívidas e às vezes sequer liga para elas (bens em nome de familiares).

        7+
        • avatar
        • Libertario 7 de abril de 2016 at 17:34

          Mas DRN nesse cenario que voce comentou o proprietario nao está desesperado financeiramente.
          Imagine a pessoa que tem um imovel de herança, mas está sem dinheiro pra NADA.
          Nem pra carro, luz, agua, e principalmente comida!!!
          Nesses casos qualquer oferta, num cenario como o atual de rarissimas propostas, o cara se atira.

          3+
          • avatar
          • DRN 7 de abril de 2016 at 17:39

            Concordo nesse cenário de exceção que vc disse. Num cenário regular, creio que a construtora se arreganhe mais facilmente.

            3+
            • avatar
    • CA 7 de abril de 2016 at 21:27

      Felipe33,

      Depende do número de dormitórios, tamanho e algumas outras variáveis, inclusive o comportamento histórico da construtora que você está mirando. Vou por partes para ajudar em sua avaliação:

      Histórico da João Fortes em Brasília: desde 2013 ela já tem casos em que está vendendo imóveis na entrega ou fazendo novos lançamentos com preços menores que em anos anteriores, levando a aumentos relevantes dos distratos e retroalimentando o circulo vicioso de redução de preços, veja exemplos abaixo:

      http://www.reclameaqui.com.br/5362312/joao-fortes-engenharia-s-a/distrato/

      http://www.reclameaqui.com.br/6767862/joao-fortes-engenharia-s-a/distrato/

      Olhando para a cidade de São Paulo, nos últimos 12 meses apurados pelo SECOVI SP e pelo CRECI SP, observamos que a redução de preços para imóveis de 1 e 2 dormitórios novos ficou entre 27% e 30%, sendo que estas tipologias representaram 80% do total das vendas, enquanto para 3 e 4 dormitórios os preços não baixaram, mas também venderam muito pouco e bem menos que em anos anteriores. Para imóveis usados a queda foi de 24% nos últimos 12 meses apurados (preço médio do M2 geral, independente da tipologia), onde as maiores reduções foram para imóveis mais caros, inclusive 3 e 4 dormitórios, sendo que no caso de usados já havia caído mais de 21% nos 12 meses anteriores e totalizando queda de 45% em 24 meses, com preço médio geral menor do que para novos.

      Compilando os dados acima e combinando com suas informações:

      Se por acaso você estiver procurando um imóvel de 1 ou 2 dormitórios novo da João Fortes ou de outras construtoras com histórico de descontos e reduções de preços relevantes e efetivos (comprovados inclusive pelo ReclameAqui, como coloquei acima), a tendência é que encontre grandes descontos e preços possivelmente melhores do que para usados similares, até porque a maioria das construtoras está usando estes imóveis menores e com preço total mais baixo para gerar caixa, às custas das reduções mais relevantes nos preços deles, enquanto elas tentam segurar o preço dos imóveis maiores, mesmo que às custas de não venderem quase nada deles e aumentarem cada vez mais a distorção entre oferta e procura para 3 e 4 dormitórios que já são as distorções mais absurdas de todas. Ao focarem mais em 1 e 2 dormitórios, eles também conseguem gerar volume em unidade de vendas e dar a ideia que está tudo bem e que a crise não afeta tanto o setor, até porque não divulgam a queda relevante nos preços destas tipologias.

      Por outro lado, se você estiver procurando imóveis de 3 e 4 dormitórios usados, até o mês passado era certeza que você tinha uma tendência muito mais forte de conseguir uma negociação e uma redução de preços muito maior no caso de usados, porque a restrição de financiamento de 50% da CEF via SBPE para usados e a total escassez de verba do FGTS até o mês passado estava derrubando as vendas destes imóveis maiores e mais caros, porque quase ninguém tinha 50% da entrada. Agora como o governo liberou mais dinheiro do FGTS e a CEF liberou financiar até 70% do preço, a situação já não é mais tão favorável, mas ainda assim a lógica indica que você pode conseguir melhor negociação com proprietários de usados para estas tipologias.

      Importante: os preços ainda cairão mais e de forma relevante, tanto para novos quanto usados, isto é inevitável. Ainda não é o melhor momento para compra, como sempre temos reiterado por aqui.

      Espero ter ajudado.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 8 de abril de 2016 at 09:58

        Sempre ajuda, CA.

        1+
        • avatar
  • DRN 7 de abril de 2016 at 17:23

    Inside, cunhado é um bicho do capeta.

    Um dos meus cunhados comprou uma Land Rover (não sei se financiada, e nem quero saber). Ainda bem que está empregado e ganha bem, mas é muito, muito, muito arriscado fazer isso na situação atual. E se a Dilmalandra cair o escritório em que ele trabalha, dedicado aos petralhas, vai enxugar. Então…

    Mas cada um é cada um. Cada cabeça, sua sentença. Se ele ganhou o dinheiro honestamente, faça o que quiser com ele. Só observo.

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Marcus A 7 de abril de 2016 at 17:30

    Maduro decreta feriado nas sextas-feiras por causa da crise de energia na Venezuela

    “http://ucho.info/maduro-decreta-feriado-nas-sextas-feiras-por-causa-da-crise-de-energia-na-venezuela

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • CarlosL 7 de abril de 2016 at 17:38

    http://exame.abril.com.br/negocios/dino/noticias/impeachment-deve-reaquecer-para-os-brasileiros-o-mercado-de-imoveis-nos-eua.shtml

    Atualmente, um apartamento em Miami de 100 m² em um bairro de classe média custa em torno de US$ 300 mil. Este valor representaria R$ 1,2 milhão, com o dólar valendo R$ 4,00, ou R$ 900 mil, com o dólar a R$ 3,00. “Um valor de imóvel abaixo de R$ 1 milhão é um preço bastante razoável para o perfil de classe média alta para cima, principalmente se compararmos com os preços do mercado imobiliário brasileiro, com a diferença de que os EUA é um país mais seguro do ponto de vista financeiro. Este fato pode ser comprovado pelo perfil de nossos clientes, pois apenas 12% venderam o imóvel adquirido nos EUA, mesmo com a valorização do metro quadrado e do dólar”.

    3k o m2 …. Dilícia hein….

    1+
  • DRN 7 de abril de 2016 at 17:45

    II – Evolução dos agregados monetários

    A média dos saldos diários da base monetária somou R$244,3 bilhões em fevereiro, ao registrar retração no mês de 2,9% e crescimento de 1% em doze meses. A variação mensal refletiu decréscimos de 7,4% nas reservas bancárias e de 2,1% no papel-moeda emitido.

    Entre os fluxos mensais dos fatores condicionantes da base monetária, destacaram-se os ajustes nas operações com derivativos, com impacto contracionista de R$11,8 bilhões, e as operações com títulos públicos federais, que apresentaram expansão de R$18,8 bilhões, a partir de compras líquidas de R$56,6 bilhões no mercado secundário e colocações líquidas de R$37,8 bilhões, no mercado primário.

    O saldo médio diário dos meios de pagamento restritos (M1) alcançou R$310,3 bilhões em fevereiro, com recuo mensal de 2,6%, decorrente das quedas de 2,1% no papel-moeda em poder do público e de 3,3% nos depósitos à vista. Em doze meses, o M1 retraiu 3,7%. O saldo dos meios de pagamento no conceito M2, que corresponde ao M1 mais depósitos de poupança e títulos privados, declinou 0,1% em fevereiro, atingindo R$2,2 trilhões. Esse resultado foi determinado pelas retrações de 0,9% no M1, de 0,2% nos depósitos de poupança, cujo saldo atingiu R$649,5 bilhões, e pelo aumento de 0,2% nos títulos privados, que totalizaram R$1,3 trilhão. No mês, ocorreram resgates líquidos de R$6,6 bilhões nos depósitos de poupança e de R$4,2 bilhões em depósitos a prazo.

    O M3, que compreende o M2, as quotas de fundos de renda fixa e os títulos públicos que lastreiam as operações compromissadas entre o público e o setor financeiro, expandiu-se 1,1% no mês, somando R$4,8 trilhões, reflexo do crescimento de 1,8% no saldo das quotas de fundos de renda fixa, que atingiu R$2,3 trilhões. As operações compromissadas com títulos federais expandiram-se 5,9% na comparação com o mês anterior. O M4, que agrega o M3 e os títulos públicos de detentores não financeiros, registrou expansão de 0,7% em fevereiro e de 11% nos últimos doze meses, totalizando R$5,6 trilhões.

    Texto de 29.03.2016
    FONTE: -http://www.bcb.gov.br/?ECOIMPOM

    2+
    • DRN 7 de abril de 2016 at 17:46

      Há nuances, mas, em geral, PIB caindo e Base Monetária aumentando é igual a INFLAÇÃO.

      6+
      • avatar
  • Marcus A 7 de abril de 2016 at 17:47

    Shoppings da Grande Vitória têm mais de 200 lojas fechadas
    Inflação e baixo consumo agravaram a crise no setor.
    Ao todo, 239 lojas estão sem funcionar na região metropolitana.

    “http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2015/07/shoppings-da-grande-vitoria-tem-mais-de-200-lojas-fechadas.html?utm_source=facebook&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar

    6+
    • avatar
    • DRN 7 de abril de 2016 at 18:06

      Saudade das moquecas. As de lá não têm comparação.

      5+
    • Cajuzinha 7 de abril de 2016 at 18:07


      Lojas vazias
      Renato Dias, proprietário da RD Confecções, localizada na Baixa de Sapateiros, já apelou para promoções e corte de custos, mas, diante da crise, nada adiantou. No final de 2015 demitiu cinco dos oito empregados que tinha. “O povo quebrou. Quem é que vai conseguir comprar alguma coisa desse jeito?”.
      Sem enxergar outra solução, após 42 anos de atividade, ele vai fechar a loja após o São João. O atual fluxo de caixa não segura nem mesmo o volume de recursos necessários para fechar a loja. “Vou usar a minha reserva pessoal para pagar as indenizações recisórias e resolver toda a papelada para dar baixa na empresa”. ”

      http://m.correio24horas.com.br/noticias/single/noticia/em-meio-a-crise-empresarios-cobram-medidas-para-manter-lojas-abertas/?cHash=636a3b7e223945992b36124d600ac929

      6+
      • avatar
      • DRN 7 de abril de 2016 at 18:10

        Essa é a realidade de quem empreende, especialmente comerciantes.

        Um negócio tem de RENDER muito no bananil para valer a pena sair do rentismo.

        8+
        • avatar
        • DRN 7 de abril de 2016 at 18:12

          Falando nisso a NTNB 6,69 2026 está começando a ficar interessante. essa daí é nova e teve pico de 7,43 em 04.02.2016. Estamos a 0,74 do pico, portanto.

          5+
    • Ilusionista 7 de abril de 2016 at 18:28

      no passado Shoppings eram considerados templos do consumismo e do capitalismo……hoje muvuca só fila na casquinha do sorvete do McDonalds

      12+
      • avatar
      • avatar
      • DRN 7 de abril de 2016 at 18:46

        kkkkkkkkkkkk

        2+
        • DRN 7 de abril de 2016 at 18:49

          Hoje tive audiência no F. da Lapa e no caminho até o estacionamento fui olhando o comércio popular. Marabrás e Magazine Luiza VAZIOS. Loja de óculos, roupas, etc. dois ou um ou nenhum cliente. Só tinha cliente uma loja dessas de produtos de beleza de mulher. Isso porque é comércio popular. Imagina Shopping. De carro, dei uma “passeada” pelo City Lapa e vi SHOW de PLACAS para venda dos casarões. Agora é tarde. Deviam ter vendido em 2010. Ninguém vende mais nada agora.

          10+
          • avatar
          • Mijanomuro Murokai 7 de abril de 2016 at 21:39

            É uma irresponsabilidade o que estão fazendo com o país…

            3+
  • Moreira 7 de abril de 2016 at 20:12

    Na atual conjuntura, negócio com PF, complicado conseguir – por exemplo – 30% de “desconto” do que se pede. Já com PJ, construtoras (por exemplo), já fica bem mais fácil. Além de já termos exemplos de até 40% de “desconto”. Já comentei em outro post, brasileiro não conhece de TD, LCI e LCA. Custo de oportunidade pra muita PF – mais do que ignorado – é negado, mesmo depois de apresentarmos exemplos de rentabilidade acima e mais seguro que aluguel. Como se diz: aqui é a Banânia!

    Esse aluguel de R$ 2.000 em 56m no Guará tá meio salgado. Chora aí. Todos esses “diferenciais” que vc listou, como por exemplo ADEGA, mais armários, projeto de iluminação… ele deve ter gastado no máximo 30k. Já o imóvel bolhudo ele deve ter pago pelo menos uns 300K. Então vejamos:

    a) Imóvel bolhudo sem benfeitorias (original) no guará recem construído – atribuo um valor de aluguel de acordo com o momento na faixa de R$ 1600, no máximo. Isso corresponde a 0,53 %. Sabemos pelo BIB que está alto!

    b) imobiliária – imagino que de 2k o proprietário paga 200.

    c) benfeitorias ou, como vc disse, os diferenciais do imóvel que faz com que ele seja mais procurado por inquilinos – R$ 200. Significa que o proprietário está recebendo 0,66% sobre 30k gastos em benfeitorias.

    Resumo: a benfeitoria é uma isca. O proprietário ganha mais, proporcionalmente, sobre 30k do que sobre 300k. Ganha mais na ornamentação, empregando 10x menos!

    3+
  • Felipe33 7 de abril de 2016 at 21:41

    CA, DRN e Libertário

    Muito obrigado pelas respostas. Grande abraço, Felipe

    3+
  • BOLHA JOKER 7 de abril de 2016 at 22:02

    OFF – Pessoal, sou contribuinte da FUNCEF, contribuo com uma porcentagem do meu salário e a CEF coloca o mesmo valor, estou contribuindo com mínimo possível, diante dos escândalos dos fundos de pensão, considero um investimento de alto risco no longo prazo, devido a gestão temerária que vem ocorrendo, a duvida e a seguinte continuo ou paro de contribuir, pretendo trabalhar lá por muitos anos ainda. Vlw!

    0
    • JJJ_brasilia 7 de abril de 2016 at 22:17

      Bolha Joker,

      contribua com o máximo, fundo de pensão de estatal no Brasil é bom negócio, não entendo por que a FUNCEF, diferente da PREVI, que é fundo de pensão de bancário são tão distintos, parece que a PREVI é mais estável, parece que o pessoal do BB consegue o ser mais eficiênte dos fundos de pensão.

      Fundo de pensão de empresa é lucro de 100% em 1 dia.

      0
  • Ilusionista 7 de abril de 2016 at 22:23

    RIO
    Zica, H1N1, funcionalismo sem salários para pagar as contas, greve , até liberação de corpos no IML comprometida……caos
    cidade olímpica, que comecem os jogos…..

    http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/t/edicoes/v/rio-tem-32-categorias-de-servidores-estaduais-com-atividades-paralisadas/4941898/

    7+
  • Alemon Fritz 7 de abril de 2016 at 23:20

    Estudo inédito diz que LCIs e LCAs roubaram a cena em 2015

    as LCAs tiveram um crescimento de 48,3% e as LCIs de 31,8%, perdendo apenas para o Tesouro Direto, que teve alta de 56,8%.

    http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/estudo-inedito-diz-que-lcis-e-lcas-roubaram-a-cena-em-2015

    4+
    • avatar
  • Cajuzinha 8 de abril de 2016 at 05:51


    Executivos dos grandes bancos privados procuraram a Caixa Econômica Federal para pedir a elevação dos juros do crédito imobiliário. A Folha apurou que a solicitação, ocorrida durante reunião no início de março, influenciou a decisão do banco estatal de subir as taxas, no dia 28 do mês passado.

    Com os constantes saques na poupança, as instituições privadas vêm enfrentando o esgotamento da fonte de recursos menos onerosa para as operações de financiamento da casa própria.”


    Duarte afirma que os bancos estão pressionados pelo esgotamento dos recursos da poupança. “Anualmente, cerca de R$ 50 bilhões são liberados pelas amortizações dos empréstimos. Mas a retirada de recursos da poupança tem pressionado as instituições. Hoje, o funding [recurso] restante são as LCI [Letras de Crédito Imobiliário]”, diz.”

    http://m.folha.uol.com.br/mercado/2016/04/1758651-caixa-economica-elevou-juros-sob-pressao-de-bancos-privados.shtml

    5+
    • avatar
    • CA 8 de abril de 2016 at 09:09

      Cajuzinha,

      Este é um exemplo de como a realidade está batendo a porta. O Governo FORÇA a CEF a aumentar o percentual que pode ser emprestado para aquisição do imóvel usado de 50% para 70% e logo em seguida a REALIDADE força a CEF a aumentar os juros do crédito imobiliário pela quarta vez em 15 meses.

      Não foram os bancos privados quem convenceram a CEF, eles foram apenas os mensageiros, que deixaram o recado de que uma sangria na poupança de aproximadamente R$ 25 bilhões só de janeiro a março de 2016 e mais uma sangria de R$ 50 bilhões no ano todo de 2015 (percebam como a sangria aumentou de 2015 prata 2016) e estes FATOS não permitiriam em hipótese alguma que a CEF criasse “incentivos” para estimular mais empréstimos com dinheiro da poupança, ao contrário, exigiam que a CEF criasse obstáculos que dificultassem o crédito imobiliário, como o aumento de juros que acabou acontecendo.

      A crise ainda não atingiu seu pico, as quedas no PIB são maiores a cada trimestre, desemprego continua subindo, a renda real continua caindo, dívidas e inadimplência de famílias e empresas estão em patamar recorde, mais ainda crescentes, idem quanto a recuperações judiciais e falências, a desproporção entre estoque e vendas de imóveis também está em patamar recorde e crescendo, assim como os distratos e isso ocorre apesar de acentuadas reduções nos preços de imóveis novos (em São Paulo em Jan/16 quedas de preços de 27% e 30% para imóveis de 1 e 2 dormitórios respectivamente, que representaram 80% das vendas, queda na comparação com Jan/15), sendo que algumas empresas de construção civil de grande porte estão em péssima situação financeira, com prejuízo recorde e dificuldade enorme para pagarem suas dívidas. A combinação de todos estes fatores levará a sangria da poupança a se intensificar, a disponibilidade do FGTS a se reduzir, o volume de compradores potenciais a se reduzir e a pressão para construtoras reduzirem preços para poderem fazer caixa irá aumentar muito. De novo, tratasse apenas da realidade batendo a porta.

      4+
      • avatar
  • Cajuzinha 8 de abril de 2016 at 06:18

    “Olimpíadas provocam aumento na oferta de aluguel de imóveis no Rio
    Levantamento da plataforma AlugueTemporada verificou crescimento de até 71% na região próxima do parque olímpico
    NONATO VIEGAS”
    http://epoca.globo.com/tempo/expresso/noticia/2016/04/olimpiadas-provocam-aumento-na-oferta-de-aluguel-de-imoveis-no-rio.html

    2+
    • avatar
  • Cajuzinha 8 de abril de 2016 at 07:48


    Crédito. Também estão sendo preparadas medidas para melhorar o capital de giro das empresas. O Ministério da Fazenda vai elevar o limite de faturamento que habilita as empresas a obterem recursos do programa de microcrédito voltado para micro e pequenas empresas. O limite deve subir de R$ 120 mil ao ano para R$ 360 mil.

    A Fazenda também negocia com o BC medidas para liberar os depósitos compulsórios feitos pelos bancos. Em palestra em São Paulo, Barbosa sinalizou essas alterações nos compulsórios e disse que elas podem melhorar a liquidez no mercado e ajudar as empresas.”

    http://m.economia.estadao.com.br/noticias/geral,fazenda-engaveta-medidas-de-estimulo,10000025474

    0
  • Seguidor do Bolha BH 8 de abril de 2016 at 08:09

    Arquiteto usa balões de ‘Up’ para criticar verticalização em BH
    http://www.otempo.com.br/cidades/arquiteto-usa-bal%C3%B5es-de-up-para-criticar-verticaliza%C3%A7%C3%A3o-em-bh-1.1275114

    Assim como no filme, a simpática casa amarela parecida com a do filme deu lugar à especulação imobiliária

    2+
    • avatar
    • avatar
  • fanfarraum 8 de abril de 2016 at 09:31

    CVR
    Amigo meu recebeu a seguinte mensagem:

    “Opa, e ae tchê.
    Cara estou trabalhando na Imobiliaria Ducati e dia 16 vai ter evento na empresa o Melnick Even Day e nesse evento vai ter descontos de 36% do valor dos imóveis são descontos de mais de 100 mil reais, estou te falando isso pq queria ver contigo se tu conhece alguém que quer comprar uma moradia para indicar e se tu conhece alguém que investe ou tem interesse em investir em imóveis para me indicar, outra coisa te dou metade da comissão isso dá no mínimo 3/5 mil para cada um de nós e para quem quer casa em condomínio dá no mínimo 10 mil para cada um de nós. São entradas de em média 5 mil e mensal de 499.”

    8+
    • avatar
    • avatar
    • fanfarraum 8 de abril de 2016 at 09:31

      Destaque pro “te dou metade da comissão”

      6+
      • avatar
  • Cajuzinha 8 de abril de 2016 at 10:16

    “Serão leiloados 220 imóveis localizados em todas as regiões do Brasil. Casas, apartamentos e terrenos terão lances iniciais abaixo do preço de mercado. Além disso, o Banco Pan colocará à disposição dos arrematantes condições atrativas de financiamento, com prazos de até 240 meses.

    Os optantes pelo financiamento deverão dar uma entrada no valor mínimo de 30% do valor de arrematação e arcar com a comissão do leiloeiro, correspondente a 5% desse mesmo valor. O valor mínimo de entrada poderá variar de acordo com o perfil do interessado no financiamento, bem como em função de alterações das condições de mercado.”

    http://www.jb.com.br/economia/noticias/2016/04/07/banco-pan-realiza-leiloes-de-imoveis/?from_rss=None

    1+
  • Cajuzinha 8 de abril de 2016 at 10:28

    “O bom resultado da inflação, que ficou abaixo do 0,45% projetado pelo mercado, tende a levar o governo a pressionar o Banco Central para antecipar o processo de queda da taxa básica de juros (Selic), como forma de criar um fato positivo em contraponto à ameaça de impeachment da presidente Dilma Rousseff. A Selic está em 14,25% ao ano.

    No acumulado de 12 meses, a inflação está em 9,39% e, no primeiro trimestre, em 2,62%, taxas ainda muito elevadas. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em duas capitais, Recife e Salvador, houve deflação em março, de 0,04% e 0,14%, respectivamente. Em 12 meses, a inflação nessas regiões está acima de 9%, o dobro da meta, de 4,5%, definida em lei. Em Brasília, o IPCA cravou alta de 0,12% no mês passado.”

    http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/737-2/

    0
  • Cesar_DF 8 de abril de 2016 at 10:59

    Leilões de segunda praça

    Casa de 213 m2 em Cuiaba por 84K (0,4K/m2) – SEM LANCES
    http://www.gpleiloes.com.br/index.php?pg=leilao&idleilao=854&subpg=lote&lote=001&voltar=index.php?home=1|ecomercial|pg=leilao|ecomercial|idleilao=854

    Apartamento de 272 m2 em Camboriu por 801K (2,9K/m2) = SEM LANCES
    http://www.gpleiloes.com.br/index.php?pg=leilao&idleilao=856&subpg=lote&lote=001&voltar=index.php?home=1|ecomercial|pg=leilao|ecomercial|idleilao=856

    Apartamento de 101 m2 em Cuiabá por 287K (2,8K/m2) = SEM LANCES
    http://www.gpleiloes.com.br/index.php?pg=leilao&idleilao=859&subpg=lote&lote=001&voltar=index.php?home=1|ecomercial|pg=leilao|ecomercial|idleilao=859

    Apartamento de 73 m2 em Uberaba por 86K (1,2K/m2) = 1 LANCE
    http://www.gpleiloes.com.br/index.php?pg=leilao&idleilao=839&subpg=lote&lote=001&voltar=index.php?home=1|ecomercial|pg=leilao|ecomercial|idleilao=839

    Apartamento de 361 m2 em Recife por 1130K (3.1K/m2) = SEM LANCES
    http://www.gpleiloes.com.br/index.php?pg=leilao&idleilao=832&subpg=lote&lote=001&voltar=index.php?home=1|ecomercial|pg=leilao|ecomercial|idleilao=832

    Casa em lote de 360m2 em Dourados por 54K = 1 LANCE
    http://www.gpleiloes.com.br/index.php?pg=leilao&idleilao=821&subpg=lote&lote=001&voltar=index.php?home=1|ecomercial|pg=leilao|ecomercial|idleilao=821

    Apartamento de 197m2 em Londrina por 492K (2,5K/m2) = SEM LANCES
    http://www.gpleiloes.com.br/index.php?pg=leilao&idleilao=808&subpg=lote&lote=001&voltar=index.php?home=1|ecomercial|pg=leilao|ecomercial|idleilao=808

    Casa de 70m2 em Camboriu por 80K (1,1K/m2) = 1 LANCE)
    http://www.gpleiloes.com.br/index.php?pg=leilao&idleilao=806&subpg=lote&lote=001&voltar=index.php?home=1|ecomercial|pg=leilao|ecomercial|idleilao=806

    Apartamento de 197 m2 em Londrina por 646K (3,2K/m2) = SEM LANCES
    http://www.gpleiloes.com.br/index.php?pg=leilao&idleilao=807&subpg=lote&lote=001&voltar=index.php?home=1|ecomercial|pg=leilao|ecomercial|idleilao=807

    3+
  • Cajuzinha 8 de abril de 2016 at 11:12

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/04/08/internas_economia,751267/vendas-de-materiais-de-construcao-caem-17-em-marco-ante-marco-2015-d.shtml

    “Para o executivo, “as notícias positivas sobre a ampliação de crédito para o financiamento de imóveis usados podem auxiliar o setor na retomada. Mas, somente um programa agressivo de crédito imobiliário, assim como para reformas, além da ativação do Minha Casa Minha Vida e da aceleração dos leilões de infraestrutura, poderão melhorar a expectativa das indústrias de materiais de construção para 2016″, explicou.”

    “A expectativa da Abramat, para o faturamento deflacionado das indústrias de materiais de construção, em 2016, é de retração de 4,5% em comparação com o ano passado.”

    2+