Mercado imobiliário já perdeu 40% de seus corretores – Resimob

Você pode gostar...

Comments
  • mestre dos magos 5 de abril de 2016 at 12:23

    Esta parecendo o filme wall street II, que a mãe do moleque volta a ser enfermeira. Só está faltando a parte despair, que até agora ainda não ocorreu no BR.

    19+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Marc 5 de abril de 2016 at 12:24

    RIP Corvotores.

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 5 de abril de 2016 at 12:31

    Cajuzinha 5 de abril de 2016 at 11:16
    CA, veja esse detalhe: ” JÁ RECOMENDANDO QUE SE ANTECIPEM E VENDAM ATIVOS QUE NÃO SEJAM ESTRATÉGICOS”

    “Além de buscar alternativas para empresas já inadimplentes com o BB, esses executivos estão contatando companhias alavancadas ou ligadas a setores econômicos mais fragilizados, já recomendando que se antecipem e vendam ativos que não sejam estratégicos.”

    “É uma abordagem mais preventiva”, disse Maurano, explicando que um dos objetivos dessa iniciativa é evitar que companhias partam para recuperação judicial, situação da qual apenas uma pequena fração se recupera.

    Segundo a empresa de análise de crédito Serasa Experian, os requerimentos de recuperação judicial de empresas atingiram 155 casos em fevereiro, sob impulso da recessão e de maiores custos financeiro aliados a um ambiente de incerteza econômica e política. O número foi quase quatro vezes o registrado em fevereiro de 2015.

    De acordo com Maurano, também por causa desse contato prévio com empresas, o volume de transações de reestruturação tende a crescer nos próximos meses, passando a cair no segundo semestre diante da antecipação das operações.

    O BB concluiu na semana passada uma reestruturação superior a 1 bilhão de reais da construtora e incorporadora Rossi Residencial, referente a uma dívida com BB e o Bradesco. O BB também coordenou nos últimos meses quatro operações de recompra de dívida.”

    http://extra.globo.com/noticias/economia/banco-do-brasil-amplia-assessoria-para-reestruturacao-financeira-de-clientes-19019828.html#ixzz44xg4IrJv

    0
    ReplyLinkQuote

    Cajuzinha 5 de abril de 2016 at 11:25
    http://www.financista.com.br/noticias/vale-vende-participacao-na-siderurgica-csa-por-preco-simbolico

    0
    ReplyLinkQuote

    Cajuzinha 5 de abril de 2016 at 11:27
    “”A transação reforça a estratégia da Vale de vender ativos non-core e seu comprometimento em preservar a saúde financeira da empresa”, disse a Vale, acrescentando que o negócio está sujeito a aprovações do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

    O presidente-executivo da Vale, Murilo Ferreira, disse recentemente que a empresa está considerando a venda de ativos para reduzir a dívida em US$ 10 bilhões em um período de 18 meses.”

    5+
    • avatar
    • Cesar_DF 5 de abril de 2016 at 13:10

      Já estamos em recessão, sobre os imóveis a única dúvida é entre o hard ou o soft-landing,
      Será possível que uma guinada a direita a la Macri na Argentina evitaria que o Brasil entre numa depressão ou já passamos deste ponto ?

      6+
      • avatar
      • avatar
      • CA 5 de abril de 2016 at 17:01

        Cesar_DF,

        Em 2014 tivemos estagflação (economia sem crescimento e inflação muito elevada), em 2015, receflação (recessão + inflação alta) e agora entre 2016 e 2017 fatalmente cairemos em uma depreflação (depressão + inflação alta), sendo que isto independe da entrada de um novo governo, já está “contratado”.

        Bolhas imobiliária e de crédito para o consumo criaram endividamento e inadimplência recorde para empresas e pessoas físicas, isto não se resolve só pela “mudança nas expectativas”, sendo assim, investimento e consumo não podem ser retomados nos patamares anteriores “da noite para o dia”, é trabalho para anos.

        É certo que se ocorrer o impeachment, o otimismo vai disparar, veremos de imediato aumento nos investimentos das empresas que PUDEREM fazer isto, muita propaganda em torno deste otimismo, muito provavelmente nova disparada na cotação da BOVESPA e redução da cotação do US$, no entanto, com o passar do tempo (de 3 a 6 meses, no máximo) as pessoas começarão a entender o significado do que consta no parágrafo anterior e junto com isto, os problemas não resolvidos da bolha de corrupção e de incompetência da Petrobrás que comprometeu 11% de todos os investimentos do país e por fim os próprios problemas que o novo governo irá enfrentar, tanto via oposição de PT e “movimentos sociais” que tentarão ao máximo dificultar sua vida, como até em “fogo amigo”, afinal estamos em ano de eleição e será extremamente difícil de se aprovar as medidas absolutamente NECESSÁRIAS de ajuste fiscal que são todas altamente IMPOPULARES e portanto incompatíveis com o que qualquer partido gostaria de adotar em ano eleitoral. Durante estes “imbróglios” não resolvidos, mais empresas vão entrar em recuperação judicial, mais e mais pessoas irão perder seus empregos, mais irão crescer as dívidas e inadimplência das famílias e isto garante a continuidade do circulo vicioso no mínimo em 2016 e 2017, isto se de forma otimista as ações necessárias efetivamente forem iniciadas no menor prazo POSSÍVEL e com a maior efetividade POSSÍVEL.

        Sobre a explosão da bolha imobiliária, a intensidade da redução de preços JÁ ESTÁ SENDO HARD LANDING. A única questão é que está sendo muito bem MAQUIADO como soft landing pelo FINGE ZAP, apenas isto.

        Veja a página 26 do link abaixo, que é o relatório sobre a última pesquisa do CRECI SP quanto ao mercado imobiliário para usados em São Paulo: QUEDA de 20% nos preços apenas nos últimos 12 meses! Lembrando: estamos falando de preços PRATICADOS, NEGOCIADOS, FINAIS, aqueles que são os que realmente interessam, nenhuma relação com o preço que qualquer maluco pode manipular em um ANÚNCIO…

        Segue o link do CRECI SP, veja página 26: http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2016/pesquisa_capital_fevereiro_2016.pdf

        Já quanto a imóveis novos, veja o link abaixo do SECOVI SP que traz os indicadores da última pesquisa realizada e que aponta que para mais de 80% das vendas realizadas (imóveis de 1 e 2 dormitórios), tivemos queda de 27% no ticket médio do imóvel de 1 dormitório e 30% de queda no ticket médio do imóvel de 2 dormitórios, ambos na comparação do mês de janeiro/2016 com janeiro/2015.

        Link do SECOVI SP com dados que constam acima: http://www.secovi.com.br/pesquisas-e-indices/indicadores-do-mercado/

        Em resumo, QUEDAS comprovadas e nominais de preços de imóveis, tanto novos quanto usados, que variaram de um mínimo de 20% no caso de usados a um máximo de 30% apenas nos últimos 12 meses apurados!

        Lembrando que no ano que tivemos a maior queda de preços nos EUA, que é um exemplo de HARD LANDING, a queda de preços foi de 18%

        Outro lembrete importante: em São Paulo a queda de 20% no preço médio de venda para imóveis usados foi para o período dos últimos 12 meses apurados (de março/2015 a fevereiro/2016), agora se pegarmos os últimos 24 meses apurados (de março/2014 a fevereiro/2016), temos que a QUEDA de preço médio do M2 para imóveis usados em São Paulo foi de 44,7% em termos NOMINAIS, sem considerar a inflação, se considerar em termos reais (contando com inflação), a queda já está na faixa de 60% nos últimos 24 meses no caso de imóveis usados em São Paulo. É soft?

        Quem quiser conferir a conta do último parágrafo, some a queda que consta na página 26 do link abaixo referente ao período de março/2014 a fevereiro/2015, com o que consta no link acima sobre os últimos 12 meses:

        Segue o link do CRECI SP, vejam a página 26 também:
        http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2015/pesquisa_capital_fevereiro_2015.pdf

        7+
        • avatar
        • avatar
    • CA 5 de abril de 2016 at 16:15

      Cajuzinha,

      A Rossi nesse processo de recuperação judicial entubou vários prejuízos para seus credores, em especial os bancos, via reestruturação de dívidas. Como disse antes, isto nunca sai de graça, vai custar caro quando qualquer construtora precisar de novos empréstimos junto aos bancos.

      Quanto a recomendação do BB pela venda de Ativos não estratégicos, de forma geral, pensando em todas as empresas que tem passado por dificuldades, no caso da Rossi também já pratica isto no mínimo desde 2013, quando iniciou um downsizing radical em sua estrutura, vendeu vários Ativos não essenciais e já desde aquela época passou a vender seu excedente de terrenos com preços abaixo de mercado (sendo que terrenos são Ativos estratégicos no segmento, mesmo assim continuam sendo vendidos pela Rossi até hoje).

      Curioso que no caso da Rossi a Ação disparou nos meses recentes pela expectativa de que com a reestruturação negociada, “tudo se resolveria”, quando na realidade, apenas adiam uma falência da empresa, mas não recupera em NADA os negócios, que continuam péssimos, fechando o ano com prejuízo de mais de R$ 558 milhões que alguns consideraram uma “vitória” porque o prejuízo diminuiu em 9% apesar das vendas terem caído mais de 20%, na realidade uma grande vitória de Pirro, pois ela só está pedalando e adiando o inevitável às custas dos credores.

      Voltando ao mercado como um todo, temos um grande volume de empresas com problema de liquidez, isto é uma parte das situações que não se recuperam “automaticamente” como no mito que criaram de que com o impeachment, tudo se resolveria…

      6+
      • avatar
      • Cesar_DF 5 de abril de 2016 at 16:47

        Igual a Espanha, ficam vendendo a imagem de que melhorará em breve e ai o mercado demora para se reequilibrar. Ficam dando remedinhos homeopáticos com medo de fazer um procedimento cirúrgico.
        No EUA e na Irlanda foi mais drástico, hard-landing, provocando muitas quebras que forçaram o mercado a um rápido reequilíbrio (cerca de 3-4 anos)

        5+
      • Cajuzinha 5 de abril de 2016 at 16:47

        Valeu, CA!

        1+
  • Cajuzinha 5 de abril de 2016 at 12:36


    Construtores que têm investido com recursos próprios, isto é, sem ajuda nenhuma de bancos, também amargam prejuízo na capital alagoana, uma fonte ouvida pela reportagem contou que no bairro do Farol, por exemplo, de 36 apartamentos construídos apenas nove foram vendidos até o momento.”

    http://www.tribunahoje.com/mobile#/mobile/noticia/174968/economia/2016/04/05/mercado-de-imoveis-novos-segue-contido-e-sem-lancamentos-em-alagoas.html

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 5 de abril de 2016 at 12:52

    De acordo com dados da Boa Vista, os pedidos de recuperação judicial subiram 165,7% nos três primeiros meses do ano, na comparação com o mesmo período em 2015. Nos números da Serasa, essa alta foi de 131%.

    Já os pedidos de falência aumentaram 31,6% nas contas da Boa Vista e 14,3% nas da Serasa, no mesmo período.

    Apenas em março, os pedidos de recuperação judicial aumentaram 101,3% ante março de 2015, mas caíram 18,7% sobre fevereiro. Os de falência subiram 13,5% ante fevereiro e aumentaram 25,2% ante março de 2015, nas contas da Boa Vista.

    Nas contas da Serasa, houve aumento de 1,9% nos pedidos de recuperação judicial em março ante fevereiro e de 110,7% ante março do ano passado. Nos pedidos de falência, houve aumento de 20% ante fevereiro e de 12,9% ante o mesmo período em 2015.

    Para a Boa Vista, os números dos primeiros três meses do ano são surpreendentes. No primeiro trimestre de 2015, os pedidos de falência recuaram 5,8%, enquanto os de recuperação judicial caíram 15,2% ante o mesmo período em 2014.”

    1+
    • avatar
  • Cesar_DF 5 de abril de 2016 at 13:05

    CVR – Brasília
    Colega de trabalho tem uma casa no Park Way e quer vende-la.
    Corretor recomendou construir uma piscina para não precisar conceder “desconto”.
    A única coisa que falei para ela é que o preço justo de venda é 150X o aluguel.
    Ela vai construir uma piscina de 36K.
    Falo mais nada rsrs

    36+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bubble Burst 5 de abril de 2016 at 13:40

      Minha sugestão é anunciar a piscina a 50k e dizer que de brinde vem a casa. Vende rapidinho!!!

      31+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Coelho da pascoa 5 de abril de 2016 at 13:43

      Corvo precavido! Ja esta garantindo a próxima profissão como animador de piscina… Na boa, se me dissesse isso eu faria este coevo cavar a piscina com a língua! Sabe porque corvo boia na água? Porque a mer… Nao afunda.

      24+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • JJJ_brasilia 5 de abril de 2016 at 14:24

      Cesar,

      O cara é burro mesmo, o cara já tá motumbado com a casa, ainda vai enterrar mais dinheiro fazendo uma piscina, brasileiro é jênio mesmo, por isto que somos um povo rico.

      36K na milha mão eu compro de ação do Banco do Brasil e elas trabalham para mim, BBAS3 já.

      Outra coisa, brasileiro adora girar patrimônio, sabe o que acontece quando o sujeito gira patrimônio, ele paga imposto, comissão de intermediário, no caso coRvo, e spredd para a contraparte, o comprador, a única certeza quando se gira patrimônio é uma: você perde dinheiro.

      17+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Louro José 5 de abril de 2016 at 13:11

    Avisamos!
    Avisamos tudo isso!

    Inclusive isso: será que é MCMV?
    ‘http://oglobo.globo.com/rio/explosao-no-conjunto-habitacional-fazenda-botafogo-deixa-cinco-mortos-12-feridos-1-19019396

    4+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 5 de abril de 2016 at 13:16

      Louro, não precisa mais colocar apóstrofo no início do hyperlink

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Louro José 5 de abril de 2016 at 13:33

        Obrigado pelo aviso!

        1+
        • JJJ_brasilia 5 de abril de 2016 at 14:25

          Seja bem vindo ao lado de cá da força, Louro José.

          3+
          • avatar
    • JJJ_brasilia 5 de abril de 2016 at 14:26

      Redução no desemprego, menos 5 no mercado de trabalho, KKKK.

      3+
      • avatar
    • Number0101 5 de abril de 2016 at 15:50

      Não. Esse conjunto habitacional é da década de 50.

      5+
      • avatar
  • Alemon Fritz 5 de abril de 2016 at 13:20

    Ingedientes:

    -Itajaí era a primeira cidade no PIB em 2014, mas segundo o “barnabé” em chefe
    não tem como reajustar os salarios do funcionalismo (querem 10%,.. será 4% e olhe lá).. greve.
    – 600 pescadores ja foram despedidos esse ano…
    – as empresas de pesca perderam o subsidio do diesel e as licenças de pesca não são emitidas (=ilegalidade)
    – 6 casos de morte h1n1 (1 por dia) e zika se instalando…
    – a arrecadação caiu,
    – vários predios em construçao (muitos estão vendendo o imóvel antigo pra pegar o novo..)
    – cheio de placas aluga-se (algumas ha mais de 1 ano) e corrida pra acabar os prédios iniciados…
    -propaganda disfarçcada de materia no jornal do almoço e corvo sorrindente dizendo que o comprador agora é “Rei” e é hora de negociar pois os preços “pararam de cair.”(kkkk)

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Zizu 5 de abril de 2016 at 13:27

    Ardam!!!

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 5 de abril de 2016 at 13:43

    Usucapião

    em seu art. 1.071, o novo CPC acrescentou à Lei de Registros Publicos o art. 216-A, com dez parágrafos, os quais tratam da matéria.
    A partir de agora, quem quiser ter seu direito à usucapião (também chamada de prescrição aquisitiva), poderá requerê-lo direto no cartório responsável pelo registro de imóveis, SEM precisar passar por todo o tormentoso processo judicial exigido pela situação.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 5 de abril de 2016 at 14:28

      Muito bom, se o imóvel não é usado e fica atrapalhando a cidade, sendo lugar de vagabundo e craqueiro, que alguém tome conta e fique com ele. Maior oferta, menor preço.

      6+
      • avatar
  • Davy Jones 5 de abril de 2016 at 14:16

    Metro quadrado no Leblon R$ 21.854,00 (?!?!). O que só posso concluir é que não é que morar no Leblon seja absurdamente maravilhoso, o que de fato posso concluir é que morar fora do Leblon deve ser absurdamente insuportável.
    -http://oglobo.globo.com/economia/preco-medio-de-imoveis-tem-queda-real-de-810-em-12-meses-19016475

    12+
    • avatar
    • JJJ_brasilia 5 de abril de 2016 at 14:29

      Davy,

      existem 2 tipos de pessoas no mundo, as que moram e as que não moram no Leblon. KKKKK.

      6+
      • avatar
      • avatar
      • Davy Jones 5 de abril de 2016 at 15:31

        Rapaz, devem prometer o Leblon mais 3 virgens para um homem-bomba, só pode….

        3+
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 5 de abril de 2016 at 14:43

    “05/04/2016 07h22 – Atualizado em 05/04/2016 07h22
    Empresas adiam abertura e congelam 2,5 mil vagas em 2 cidades da região
    Com a crise, Randon paralisou obras da fábrica de Araraquara (SP).
    Em Itirapina, Honda adiou pela segunda vez o início das atividades.”

    “Obras paradas
    Em Araraquara, a fábrica da Randon já estava com 65% de suas instalações concluídas, mas a crise fez com que a empresa de implementos para transporte de carga parasse os trabalhos. Segundo o diretor financeiro e de relações com investidores das empresas Randon, Geraldo Santa Catharina, o mercado de caminhões e semirreboques teve queda acentuada nos últimos dois anos, o que reprimiu a demanda e fez a empresa revisar o cronograma de obras da futura unidade.
    Ainda de acordo com Catharina, os índices de vendas vêm caindo desde 2014, chegando até a redução de 50% no faturamento de implementos, e a retomada das obras e inauguração da fábrica vão depender da reação da economia.”

    http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/2016/04/empresas-adiam-abertura-e-congelam-25-mil-vagas-em-2-cidades-da-regiao.html

    4+
    • avatar
  • andy.gamme 5 de abril de 2016 at 15:51

    Em epoca de crise va uma dica pro pessoal de TI “http://www.dmcard.com.br/curso/
    Em relação ao corretores desempregados no Inicio fiquei com dó – só que não ahahahah

    3+
  • zedabolha 5 de abril de 2016 at 16:43

    Corretores desempregados.
    Fico preocupado com o motorista que transportava escolares em sua Van surrada e optou em passar a sua clientela para u amigo, porque estava desistindo do seu negócio para entrar no ramo de corretor de imóveis. Às vezes, da pena. Só que é bom pra aprender. Muitos inquilinos foram despejados com o auxilio luxuoso desses “pseudocorvos” aventureiros.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • JJJ_brasilia 5 de abril de 2016 at 17:03

      Zedabolha,

      Tem razão, quando estavam por cima da carne seca, os coRvos sacanearam muita gente, agora que ARDAM!!!!!

      Tô assistindo de camarote e me divertindo com o desespero dos coRvos, Kkkkk!!!!

      7+
      • avatar
  • CA 5 de abril de 2016 at 17:11

    Tivemos questões interessantes que ficaram com as respostas muito acima, replico aqui. Acho que vale a pena a reflexão a respeito, em especial quanto a pesquisas de preços de imóveis usados, o resultado dos últimos 24 meses é IMPRESSIONANTE:

    ————————————————————————————————————————–

    Cesar_DF 5 de abril de 2016 at 13:10
    Já estamos em recessão, sobre os imóveis a única dúvida é entre o hard ou o soft-landing,
    Será possível que uma guinada a direita a la Macri na Argentina evitaria que o Brasil entre numa depressão ou já passamos deste ponto ?

    —————————————————————————————————————————

    CA 5 de abril de 2016 at 17:01
    Cesar_DF,

    Em 2014 tivemos estagflação (economia sem crescimento e inflação muito elevada), em 2015, receflação (recessão + inflação alta) e agora entre 2016 e 2017 fatalmente cairemos em uma depreflação (depressão + inflação alta), sendo que isto independe da entrada de um novo governo, já está “contratado”.

    Bolhas imobiliária e de crédito para o consumo criaram endividamento e inadimplência recorde para empresas e pessoas físicas, isto não se resolve só pela “mudança nas expectativas”, sendo assim, investimento e consumo não podem ser retomados nos patamares anteriores “da noite para o dia”, é trabalho para anos.

    É certo que se ocorrer o impeachment, o otimismo vai disparar, veremos de imediato aumento nos investimentos das empresas que PUDEREM fazer isto, muita propaganda em torno deste otimismo, muito provavelmente nova disparada na cotação da BOVESPA e redução da cotação do US$, no entanto, com o passar do tempo (de 3 a 6 meses, no máximo) as pessoas começarão a entender o significado do que consta no parágrafo anterior e junto com isto, os problemas não resolvidos da bolha de corrupção e de incompetência da Petrobrás que comprometeu 11% de todos os investimentos do país e por fim os próprios problemas que o novo governo irá enfrentar, tanto via oposição de PT e “movimentos sociais” que tentarão ao máximo dificultar sua vida, como até em “fogo amigo”, afinal estamos em ano de eleição e será extremamente difícil de se aprovar as medidas absolutamente NECESSÁRIAS de ajuste fiscal que são todas altamente IMPOPULARES e portanto incompatíveis com o que qualquer partido gostaria de adotar em ano eleitoral. Durante estes “imbróglios” não resolvidos, mais empresas vão entrar em recuperação judicial, mais e mais pessoas irão perder seus empregos, mais irão crescer as dívidas e inadimplência das famílias e isto garante a continuidade do circulo vicioso no mínimo em 2016 e 2017, isto se de forma otimista as ações necessárias efetivamente forem iniciadas no menor prazo POSSÍVEL e com a maior efetividade POSSÍVEL.

    Sobre a explosão da bolha imobiliária, a intensidade da redução de preços JÁ ESTÁ SENDO HARD LANDING. A única questão é que está sendo muito bem MAQUIADO como soft landing pelo FINGE ZAP, apenas isto.

    Veja a página 26 do link abaixo, que é o relatório sobre a última pesquisa do CRECI SP quanto ao mercado imobiliário para usados em São Paulo: QUEDA de 20% nos preços apenas nos últimos 12 meses! Lembrando: estamos falando de preços PRATICADOS, NEGOCIADOS, FINAIS, aqueles que são os que realmente interessam, nenhuma relação com o preço que qualquer maluco pode manipular em um ANÚNCIO…

    Segue o link do CRECI SP, veja página 26: http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2016/pesquisa_capital_fevereiro_2016.pdf

    Já quanto a imóveis novos, veja o link abaixo do SECOVI SP que traz os indicadores da última pesquisa realizada e que aponta que para mais de 80% das vendas realizadas (imóveis de 1 e 2 dormitórios), tivemos queda de 27% no ticket médio do imóvel de 1 dormitório e 30% de queda no ticket médio do imóvel de 2 dormitórios, ambos na comparação do mês de janeiro/2016 com janeiro/2015.

    Link do SECOVI SP com dados que constam acima: http://www.secovi.com.br/pesquisas-e-indices/indicadores-do-mercado/

    Em resumo, QUEDAS comprovadas e nominais de preços de imóveis, tanto novos quanto usados, que variaram de um mínimo de 20% no caso de usados a um máximo de 30% apenas nos últimos 12 meses apurados!

    Lembrando que no ano que tivemos a maior queda de preços nos EUA, que é um exemplo de HARD LANDING, a queda de preços foi de 18%

    Outro lembrete importante: em São Paulo a queda de 20% no preço médio de venda para imóveis usados foi para o período dos últimos 12 meses apurados (de março/2015 a fevereiro/2016), agora se pegarmos os últimos 24 meses apurados (de março/2014 a fevereiro/2016), temos que a QUEDA de preço médio do M2 para imóveis usados em São Paulo foi de 44,7% em termos NOMINAIS, sem considerar a inflação, se considerar em termos reais (contando com inflação), a queda já está na faixa de 60% nos últimos 24 meses no caso de imóveis usados em São Paulo. É soft?

    Quem quiser conferir a conta do último parágrafo, some a queda que consta na página 26 do link abaixo referente ao período de março/2014 a fevereiro/2015, com o que consta no link acima sobre os últimos 12 meses:

    Segue o link do CRECI SP, vejam a página 26 também:
    http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2015/pesquisa_capital_fevereiro_2015.pdf

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 5 de abril de 2016 at 18:53

      CA
      Sou favorável a ocorrência de uma grave crise, que permitisse uma rápida saída desta situaçãoe, mas sabemos que governos esquerdistas são intervencionistas, é só ver o caso da Espanha.
      Somente se o partido NOVO ganhasse para presidente que teríamos uma chance disso ocorrer, mas o mais provável é que tenhamos longos anos de agonia pela frente, talvez dilapidando as reservas internacionais ou qualquer outra fonte de recursos para incrementar o consumo, sem que ocorra aumento de produtividade.
      OOOOooooo tristeza

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • RalphWEmerson 5 de abril de 2016 at 17:49

    Segue bom artigo da Conjuntura Econômica de Março 2016:

    É possível sermos otimistas com o Brasil?

    Samuel Pessôa – FGV/IBRE – Conjuntura Econômica Março 2016

    O Brasil vive um impasse político gravíssimo, um nó cujo desatamento é fundamental para superar a atual crise econômica. Temos uma presidente muito enfraquecida, que foi eleita com um discurso extremamente enganador sobre o que aconteceria e como governaria no segundo mandato. Este problema de origem na sua reeleição minou a capacidade de Dilma Rousseff de encaminhar as soluções para os problemas que foram, em larga medida, criados no seu primeiro mandato.
    Com o arrefecimento da primeira leva das movimentações pelo impeachment, por meio de decisão do Supremo Tribunal Federal sobre o rito do processo e pelo restabelecimento de algum grau de controle do Executivo sobre o PMDB, criou-se uma percepção entre as classes empresariais e o mercado financeiro de que será preciso esperar quase três anos para que um novo governo inicie o processo de arrumação da casa. Será um longo deserto a atravessar, antes de se chegar à terra prometida de um ajuste efetivo, embasado por vontade e capacidade política. Até lá, a economia vai piorar continuamente, e cada dia será um pouco pior do que o anterior.
    Recentemente, novas revelações de escândalos revigoraram em alguma medida a ideia do impedimento (quando se escrevia esta coluna, ainda era cedo para avaliar em mais detalhe suas repercussões). Entretanto, mesmo supondo que a excruciante situação econômica seja abreviada pela interrupção do mandato da presidente, a partir do agravamento do escândalo com a prisão do marqueteiro João Santana, ou com as novas denúncias na reportada delação premiada do senador Delcídio Amaral, o alívio econômico deve ser momentâneo. Se o impedimento vier por estas vias, não será fruto da construção de base parlamentar e de um projeto alternativo, como o vice-presidente Michel Temer tentou ensaiar com quase nenhum sucesso no segundo semestre de 2015. Será um impeachment em que o dia seguinte não estará combinado. Os problemas continuarão lá.
    É bem sabido que a grande dificuldade atual é a profunda crise fiscal: o setor público não cabe dentro da economia. Para piorar a situação, a sociedade não parece ter consciência clara desse impasse. Nesta ótica, a Operação Lava Jato tem efeitos prejudiciais ao sugerir – e, de fato é assim que a população majoritariamente tem se manifestado – que nossos problemas fiscais resultam de haver muita corrupção. A percepção é de que o excesso de corrupção retira recursos do Estado e causa a crise fiscal.
    Qualquer pessoa minimamente informada sobre o real problema das contas públicas brasileiras sabe que a questão é muito mais complicada. Somente com a Previdência, em todos os seus regimes, o país gasta 12% do PIB, o que equivale a países que têm proporcionalmente o triplo de idosos do Brasil.
    As projeções são de que, no longo prazo, o gasto previdenciário nacional será de 20% do PIB, o dobro da atual média da OCDE. Os mesmos prognósticos sugerem que a despesa previdenciária na OCDE não irá crescer nas próximas décadas: diversas reformas foram aprovadas nos últimos três anos, que serão suficientes para estabilizar este gasto em 10% do PIB. Em outras palavras, nossas regras previdenciárias indicam que, no longo prazo, gastaremos com Previdência o dobro do que dispendem as economias majoritariamente ricas da OCDE!
    Evidentemente, há uma extensa lista fiscal de revisão de direitos e privilégios – toda a agenda de desoneração e gasto tributário, por exemplo – para além da questão previdenciária. O problema é muito complexo e envolve toda a sociedade no que os economistas Marcos Lisboa e Zeina Latif têm chamado de “economia da meia-entrada”: a pletora de benefícios a grupos de interesse que envolve cada um dos brasileiros, e que vai desde a meia-entrada para estudantes e a gratuidade de transporte para idosos até o ensino superior gratuito para estudantes de classe média e alta e toda a parafernália de subsídios a empresas, aposentadorias integrais ou quase integrais para altos salários etc. A agenda fiscal é, em essência, uma agenda de revisão das meias-entradas.
    O fato de boa parte da população acreditar que os problemas resultam da corrupção impede a percepção e a construção de um diagnóstico correto por parte da sociedade e de suas lideranças políticas. É por este motivo que a coluna tem dúvidas e ceticismo com relação a um possível governo Temer. A impressão é de que nossa democracia requer algum grau de contratação junto à sociedade das reformas necessárias, para que seja possível aprová-las no Congresso Nacional. Dito de forma diferente, dificilmente um parlamento eleito em um processo eleitoral no qual o tema das reformas não foi discutido terá mandato e disposição para fazê-las.
    Ou seja, para que a sociedade aceite as diversas reformas será infelizmente necessário que os efeitos sociais perversos da crise econômica se aprofundem ainda mais. Os enormes custos sociais parecem constituir o preço que a sociedade paga para conseguir construir o correto diagnóstico sobre os seus próprios problemas.
    A dúvida é se pouco menos de três anos de agravamento da crise em seus aspectos sociais serão suficientes para fazer com que a sociedade se disponha a negociar um novo contrato social na próxima campanha eleitoral, pelo qual o Estado volte a caber dentro da economia. O cenário pessimista, visto de hoje, é aquele em que, após pouco menos de três anos, em 2018, passemos por um processo eleitoral anódino no qual a crise fiscal e outros problemas estruturais de nossa economia não sejam devidamente tratados. Se isto ocorrer, o novo ou a nova presidente não terá delegação para fazer as necessárias e profundas mudanças, e o Brasil patinará no mínimo por mais quatro anos no atoleiro dos países de renda média que param de convergir para o padrão do mundo avançado e regridem. O buraco em que nos metemos terá se tornado maior – ou, para usar o termo recentemente empregado pelo conhecido e admirado gestor de recursos Luis Stuhlberger, teremos caído no “alçapão”.

    8+
    • avatar
    • avatar
  • fulloffice 5 de abril de 2016 at 17:53

    CA,Sempre brilhante em suas colocações… O fato é que não tem mais como “tapar o sol com a peneira”..Eu não tenho dúvida que vai ser HARD forte.

    Veja esse exemplo ..

    Casa no leilão por 277k a vista (provavelmente não vende, vou acompanhar por curiosidade)..http://www.zukerman.com.br/ns/detalhe_online.php?IDLeilao=8165&IDLeilaoLote=100983&telaCat=1

    Mercado tentando vender por 460K ..http://www.imovelweb.com.br/propriedades/casa-residencial-a-venda-nativo-clube-cotia.-2925680245.html?trv_cid=d8e8c144359a3fbf2face94172ee47a23ee3115b&utm_source=Trovit&utm_medium=cpc&utm_campaign=Premium

    Será que vai soft? Isso que ainda nem chegamos no fundo do poço..

    8+
    • avatar
  • ton 5 de abril de 2016 at 18:27

    Boa tarde, muquiranas de plantão,os preços de imóveis estão descolados da realidade, precisa cair uns 70% ou 80 % para voltar a ser viável, mesmo em leilões esses preços são absurdos, pois o custo para desocupação e regularização do bem pode ser uma surpresa desagradável para o arrematante. Todo cuidado é pouco, principalmente se você tiver que arcar com a contratação de um advogado.

    3+
    • Bruno.12 6 de abril de 2016 at 15:48

      “principalmente se você tiver que arcar com a contratação de um advogado.” – Desculpa, mas o que quis dizer com este trecho?

      0
  • andy.gamme 5 de abril de 2016 at 19:05

    CVR compra de carro usado.
    Estou tentando comprar um carro pra dar pro meu filho que esta tirando carta.
    Como Tenho Tempo e dinheiro fui no OLX e M.Livre sondar os modelos de meu interesse. Ja faz uma semana que vejo exatamente os mesmo carros. Ninguém esta vendendo nada e a lista todos os dias é acrescida com novos carros. Alguns no OLX ate abaixaram o valor – demonstrado pela seta vermelha apontando para baixo – nada muito subistancial – Tipo 500 a 1K, e continuam na lista de venda sem vender. Outro, merce um abacaxi pra enfiar no ( ú, anunciou o carro afiramndo ter air bag mas notei que o mesmo não tinha – avisei o vendeor que o carro dele não tinha air bag e vejam a resposta que ele me deu: “Vichi… nem me dei conta disso, obrigado por me alertar, aproveitei pra corrigir também o preço que estava muito baratinho. Abraço” – Ou seja, os preços estão caros e ninguem ta comprando nada. Mando ofertas de 3K a menos em carros com valor medio de 18K, e o unico que demonstrou interesse foi um proprietario de um carro nitidamente necessitando de muita coisa pra fazer e com placa de outro municipio que para mim não interessou. Inclusive notei que os lojistas são mais abertos a proprostas que os proprios particulares. Ai fico pensando….brasileiro é muito, mas muito tapado – quando a coisa apertar ele não vende pra mim por 15K vai numa loja e queima por 12K – depois fica quietinho e sai por ai prorrompendo que fez um excelente negocio. Realmente cabeça de brasileiro é caso de estudo pra NASA pois tem que haver uma explicação de como conseguem idealizar tanta merda com uma cabecinha dessas.

    21+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • FabianoSJC 5 de abril de 2016 at 19:30

      Cara infelizmente nem logista quer negociar , estou querendo trocar meu carrinho 2009 por um 2013 ou 2014 , porém nas lojas os caras não querem baixar mais que 1K , e no meu querem pagar 4K abaixo da tabela. Vou continuar com meu “velhinho” mesmo rs

      9+
      • avatar
      • avatar
      • andy.gamme 5 de abril de 2016 at 19:42

        Euestou atras de carros 2008 ja desvalorizados – considerados encalhes – porém bons, confiaveis e completos com air bag inclusive. – Focus I Astra Vectra 2008 – tem um cara querendo me passar um peugeot 306 mecanico 2008 completo. Aindei lendo e vi que o carro também é bom – bem diferente do 206 que nasceu com a suspensão trazeira lesada. Vi um 206 e achei um papelzinho ja o 307 é outra coisa – totalmente diferente – alguem tem um 307 pra dar referencia?

        1+
    • JJJ_brasilia 5 de abril de 2016 at 20:34

      Cara vai casar com um peugeot, na hora de vender ninguém compra, fica esperto.

      Sobre o seu CVR, anúcios que não vendem e não negociam,

      Este é um problema da era da internet, pois os anúncios são gratuíto, o bom mesmo era quando tinha que pagar o anúncio no jornal, só anunicava que queria vender e com preço na média e aceitava proposta, pois se perdesse o anúncio, pagava de novo.

      Eu credito um pouco da bolha pela internet e seus anúncios gratuitos, com foto, algo que não existia, tudo que é de graça tem um preço.

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • andy.gamme 5 de abril de 2016 at 21:14

        Esse Peugeot ja ta 8 K abaixo da tabela – mesmo que leve ferro se for um bom carro que não dê dor de cabeça tá otimo – vou ficar uns 5 anos com ele a unica coisa que quero é que não me deixe na mão.

        1+
    • caipira_priv15 5 de abril de 2016 at 21:08

      Brother comprou uma moto com 5k KM por 26k mil dilmas, preço de tabela, 33k…. Moto em estado de zero….

      O próprio vendendor disse que pra vender tem que ser assim, senão não vai…..

      5+
      • avatar
    • Fernando-SSS 5 de abril de 2016 at 21:38

      Troquei o meu no começo do ano, queria um veículo com câmbio automático.
      O meu era 2009 da ford e troquei por um hyundai 2010, prejuízo de 16k, porém ganhei 300% em conforto. devo ficar com este mais uns 7 anos rsss

      5+
      • avatar
      • avatar
    • Bolha de Tudo 6 de abril de 2016 at 12:38

      Estou nesta!
      O bolhudo móvel ainda vai rodar muito

      0
    • Skidwasted 11 de abril de 2016 at 16:19

      Mesma coisa que estou passando.
      Há 1 mês estou pesquisando preços de carros em BH/MG e vejo cada absurdo.
      Ontem visitei dois feirões e só preço acima do absurdo.
      Na OLX está mais em conta, mas só carro no caixa prego. Pessoal acha que por morar em área central ou nobre valoriza o preço do carro também.
      O fim deles é esse mesmo. Preferem tomar uma motumbada de uma concessionária do que vender 1,5k a menos para um cidadão comum.

      0
  • Zé Carioca 5 de abril de 2016 at 19:46

    Grande Louro José! Está vendo quedas de preço nos imóveis ou parou de olhar? O que tenho visto é que as pessoas ainda estão resistentes de diminuir muito o preço, mas não tem comprador e as vendas estão paradas.

    Um conhecido meu comprou um apartamento de um quarto em Copa e pagou 700k, o cara trabalha com a mesma coisa que você, só que é estadual. Bom salário, tinha uma reserva pois vivia com os pais, mas vai financiar boa parte, avisei pra alugar e esperar uns anos porque os preços estão irreais, mas falou que queria a casa do seu jeito e preferia se enterrar no financiamento, fazer o que?

    Mas como a própria corretora falou pro meu amigo, o mercado está paradaço é quem quer vender tem que dar bons descontos. O que pouca gente consegue enxergar é que o Rio é uma cidade ferrada, sem renda, por aqui só existem duas fontes de receita significativas funcionalismo público e Petrobras (e seu entorno), não tem como os imóveis custarem tão caro, pra mim é questão de alguns anos pros preços desabarem.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • mark 5 de abril de 2016 at 21:45

      Ze, eu tinha comentado em um tópico passado mas vou falar aqui outra vez. Eu percebi que as placas de vende-se e aluga-se começaram a diminuir, principalmente em relacao ao ano passado, pelo menos aqui em copacabana. Você tem percebido algo semelhante.

      1+
      • Zé Carioca 5 de abril de 2016 at 23:03

        Eu também senti que deu uma ligeira diminuída. Não sei se é reflexo da proximidade das Olimpíadas que muita gente deve preferir tentar colocar pra alugar por temporada ou se são os proprietários que não precisavam vender (só queriam embolsar uma grana mas não estavam necessitando desesperadmamente do dinheiro) desistiram de tentar pois não recebiam proposta.

        Eu achei que o preço caiu um pouco, você também vê essa queda? Diria no feeling que caiu uns 10% no valor nominal que somado aos 10% de inflação do último ano dá 20% de queda.

        O pessoal mais hard me sacaneava porque eu falava que achava que ia cair um pouco mais que a inflação ao longo de vários anos, e essas quedas somadas daria uma queda total significativa. Os fanáticos falavam que como a economia já implodir o mercado imobiliário ia cair junto e já em 2016, ou no máximo 2017, teríamos descontos de 60 ou 80%, sinceramente acho que estamos longe disso.

        7+
        • avatar
        • avatar
        • leo_na_estrada 6 de abril de 2016 at 07:51

          Fala Zé, também sou do Rio. Ano passado um pouquinho antes da crise começar, iniciei uma poupança extrema, visando comprar alguma coisa barata e boa na ZS. Consegui com essa medida uma bela poupança…mas desisti da compra do imóvel. Aqui no Rio os proprietários ainda estão agarrados aos tijolos e vão pro fundo do mar com eles…vou ficar no aluguel mesmo. Esses sim estão em queda e com condições que antigamente não se via…aceitando depósito caução, fiador de fora do Rio, etc..
          Eu acredito que em alguns anos os imóveis vão estar ainda neste patamar…
          Olha…aqui na ZS do hell nego é muito doido, preços são muito doidos…uma olhadinha no zap e vc vê AP de 80m² anunciado a 900 paus, 1 milha..e não é ipanema, leblon, JB e lagoa não…que é MALUCO de pagar uma milha num AP desses?

          8+
          • avatar
          • avatar
        • CA 6 de abril de 2016 at 10:22

          Zé Carioca,

          Queda do preço do M2 de imóveis usados na cidade de São Paulo, apurado pelo Conselho Regional dos Corretores de Imóveis, com base nos preços praticados em vendas realizadas, preços finais, negociados: em termos reais (considerando inflação) queda superior a 60% nos últimos 24 meses. Como evidências, seguem os relatórios com dados das pesquisas que já são realizadas há mais de 10 anos envolvendo centenas de imobiliárias em São Paulo (Capital). Ver página 26 de cada um dos relatórios do link abaixo:

          http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2016/pesquisa_capital_fevereiro_2016.pdf

          http://www.crecisp.gov.br/arquivos/pesquisas/capital/2015/pesquisa_capital_fevereiro_2015.pdf

          Trechos do seu comentário:

          “Eu também senti que deu uma ligeira diminuída. ”

          “Eu achei que o preço caiu um pouco…”

          “Os fanáticos falavam que como a economia já implodir o mercado imobiliário ia cair junto e já em 2016, ou no máximo 2017, teríamos descontos de 60 ou 80%, sinceramente acho que estamos longe disso.”

          Dúvida:

          Quem é fanático, aquele que apresenta FATOS e DADOS com base em pesquisas que são realizadas há mais de 10 ANOS, que tem como base os preços NEGOCIADOS e envolvendo amostragem com CENTENAS de imobiliárias e MILHARES de negócios realizados, ou quem afirma que os preços não caíram na base do “Eu senti”, “Eu acho”, sem ter ABSOLUTAMENTE NENHUM fato ou dado baseado em pesquisa que tenha critérios estatísticos válidos ou que tenha como referência preços de vendas realizadas?

          3+
          • avatar
          • carioca_real 6 de abril de 2016 at 11:00

            CA,

            Pelas minhas contas o ajuste aqui no RJ deve ser de pelo menos uns 40% em termos NOMINAIS para o preço voltar a realidade.
            Ainda tem muita gordura para queimar. Mas os brick lovers daqui vão tentar segurar a pemba pelo menos até as olimpíadas, depois mantido o cenário recessivo (ou seja, se não houver algum milagre) vai ser ladeira abaixo.
            Nos alugueis pela ZS a queda já é sensível. Para venda é questão de tempo.

            4+
            • Lucas 6 de abril de 2016 at 11:35

              Só? suas contas estão muito conservadoras
              45% foi a queda de 2015 / 2016 em SP, fonte o proprio CRECI SP, documento publico em PDF
              já vinha de quedas de 25% no período 2013 / 2015

              o que vem pela frente vamos ver queda de 80% a 90% nos melhores casos
              vamos ver o cara entregando o imóvel pela dívida = queda de 100%
              vamos ver o cara perder os anos que pagou mais o imóvel e ainda ficar devendo outras contas e taxas = quedas acima de 100%

              0
  • Mente do Mal 5 de abril de 2016 at 20:20

    Off, mas nem tanto:

    “O plano que ele detalhou menciona US$ 24 bilhões por ano em remessas enviadas para o México por cidadãos nos EUA, a maioria dos quais a campanha afirma estar no país ilegalmente. O plano propõe modificar uma cláusula financeira de uma lei antiterrorismo para exigir que os imigrantes provem que estão nos EUA legalmente antes de poderem enviar dinheiro para fora da nação.”

    http://g1.globo.com/mundo/eleicoes-nos-eua/2016/noticia/2016/04/trump-detalha-como-fara-com-que-o-mexico-pague-por-muro-na-fronteira.html

    Esse tipo de plano não poderia causar uma fuga de dólares dos EUA, caso o Trump seja eleito? Não haveria temor, por parte dos investidores estrangeiros não-residentes nos EUA, desse dinheiro ficar preso por lá, caso surja uma lei propondo que só poderá tirar dinheiro do país quem lá residir legalmente?

    4+
  • Moreira 5 de abril de 2016 at 22:41

    É aquilo que falei: tem gente com grana, mas é burro; tem nego com estudos formais, mas desconhece a bolha; tem investidor que vai quebrar. Tem gente com muito fazendo pouco, muito pouco. Tem gente com pouco fazendo muito. E tem pequeninos que vão ter uma vida tranquila: pq não compraram imóveis! quem tem imóvel agora tem grande chances de estar totalmente imobilizado e não conseguir vender por não ter comprador e dinheiro na praça. Minha meta é reduzir custos fixos. Salário limpo! Tranquilidade. Vida simples. Alimentar-se bem, exercitar-se: ter papeis, ter TD, TER O SALÁRIO LIMPO. ah, deslocar-se para o trabalho de forma ativa: metro, pedalando ou caminhando. Carro só esporadicamente. Quando vejo umas “feras” assumindo parcelinhas é ai que te digo, Grande Cesar DF, alguns estágios ainda coexistem, se não no nível sistêmico, pelo menos em casos isolados (que ainda não são poucos). Nossa matemática ( não a dos bolhistas) ainda é marcadamente lastreada no princípio da parcelinha que cabe no bolso. Cabendo, fulano entra de cabeça e vem toda a família parabenizar!!!! Coo escutamos por aí: Mal casou e já conseguiu comprar a casa própria! Na cabeça de muitos amigos e familiares o lema é o seguinte: não tem casa própria, não tem nada! SQN, para alguns!

    E o melhor investimento de todos os tempos: ESTUDO!. Estudemos. E eu te pergunto: o que tu fazes, tu farias em economias avançadas? O teu trabalho existe em economias avançadas? Tem espaço lá fora para fazer o que fazes aqui? O que fazes aqui tem qualificação de verdade ou é embuste igual 99,9% dos corvos?

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • leo_na_estrada 6 de abril de 2016 at 08:05

      perfeito…
      estava outro dia conversando com a dona mineira (vulgo, esposa), patrimônio, dinheiro na conta investido, aplicações, só servem pra uma coisa: dar qualidade de vida real…
      pra mim qualidade de vida é ter tranquilidade financeira (não ficar metade do dia pensando nas dívidas e suando frio), morar perto do trabalho, para que sobre tempo durante a semana pra vc se exercitar, brincar com os filhos, ler, preparar um jantar bacana pra familía, um pouco de ócio…. Sobrar uma grana pra jantar fora de vez em quando…algumas viagens de fim de semana e uma boa viagem de férias, que vá te acrescentar alguma coisa…países novos, novas culturas, natureza…PRA MIM, dinheiro e patrimônio servem pra isso, pra dar uma vida tranquila para que eu possa desenvolver todos os aspectos dela…
      Me jogar num financiamento de 35 anos que vai corroer meus ganhos, gastar 50 mil reais em “móveis planejados” cafonas, divididos em mais umas 700 parcelas e comprar um SUV de 100k em 60 parcelas, definitivamente, não vai me dar qualidade de vida…
      E mais, pra finalizar, patrimônio serve, igualmente, para eu tentar ajudar meu filhos quando estes chegarem aos seus 20 e poucos anos ou 30…começar do zero é foooooooooooooooooooda. Eu comecei do zero e suo e suei sangue pra juntar um cascalho que hj me da alguma tranquilidade (rendimentos superiores a um aluguem na ZS do hell)

      10+
      • avatar
      • avatar
      • Cesar_DF 6 de abril de 2016 at 10:37

        Foram as dificuldades que fizeram ser o que você é, se seu filhos não passarem por dificuldades eles não terão motivação para se tornarem melhores

        9+
        • avatar
        • avatar
        • leo_na_estrada 6 de abril de 2016 at 12:49

          César. Concordo. Eu e mãe dos pentelhos pensamos sobre isso também. Queremos apenas dar umas boas armas pra eles iniciarem a vida deles…

          1+
          • avatar
  • Alemon Fritz 5 de abril de 2016 at 23:15

    [email protected]$%!
    No programa do ratinho ele pergunta ao telefone: qtos trimestres tem um ano.
    – velhota !! com mais tres pessoas ajudando do outro lado, depois de 2 minutos pensando e discutindo… 3!!
    premio: valia pagar as dividas das contas da casa dela…

    9+
    • avatar
    • O Bancário 5 de abril de 2016 at 23:20

      hahahahah

      4+
      • avatar
  • Beto_bolhista 6 de abril de 2016 at 01:26

    CVR:
    Até começo dos anos 2000 morava de aluguel com meus pais e como sempre tive espírito bolhista desde jovem, usei minha pequena poupança para ajudá-los a dar entrada num apê, que se não me engano custava 64K para 60m². Passados 10 anos ainda restam 20K do financiamento, e hoje graças ao bolhismo tenho condições de ajudá-los a quitar esse financiamento.
    A questão é que o condomínio tem uma série de problemas: dívida de INSS de antigos funcionários, inadimplência no condomínio, problemas com a antiga administradora. Com isso, um prédio que não oferece praticamente nada, tem um condomínio de 500,00!
    Aí fui falar pros velhos que iria ajudá-los, mas também queria que eles considerassem vender o imóvel, investissem e com a renda obtida, alugassem um outro apê com custo de condomínio menor. Aproveitei e fui pesquisar o valor dos aluguéis na região e mostrei pra eles, nos prédios próximos a média foi 1100, incluindo condomínio (o que achei um absurdo, esperava uma média de 800 e olhe lá). Foi um longo discurso, tentando explicar a situação atual, os prós (pq contras não vi nenhum), para no final ouvir da minha mãe: Mas filho, esse imóvel é tudo o que a gente tem… A gente lutou muito para sair do aluguel, para voltar pro aluguel?
    Mesmo ficando triste por não conseguir fazê-los entender que talvez fosse o melhor para eles, fiz a minha parte e os ajudei no que pude e saí de lá sorrindo e acenando…..

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • benyvitz 6 de abril de 2016 at 11:33

      OIha amigo, no seu caso, o seus pais não estão tão errados, infelizmente este país é uma ****, sem previsibilidade nenhuma, hoje vc consegue vender seu imóvel (supondo que conseguisse vender pois hoje está quase impossível) e pagar o aluguel de algo igual ou melhor com facilidade, no entanto, com uma canetada isso pode mudar, para quem tem casa de moradia quitada ou quase como é o seu caso tem que ser mais conservador mesmo, o que daria para tentar é uma troca, só que novamente esse país é uma **** pois para se trocar 6 por meia dúzia neste país vc gasta de 20 a 30 paus só com ITBI, cartórios e cia.

      7+
      • avatar
  • Cajuzinha 6 de abril de 2016 at 05:57


    São vários grupos de caminhoneiros que reclamavam, em especial, da situação econômica enfrentada pela categoria, como dificuldades em pagar os veículos financiados pelos bancos. Alguns relataram que as dificuldades os fizeram ter que devolver os carros às concessionárias.”

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/04/cegonheiros-fazem-protesto-contra-crise-em-rodovias-de-sp.html

    4+
  • JJJ_brasilia 6 de abril de 2016 at 08:17

    CoRva querendo vender mesmo, muito educada, KKKK

    Localização privilegiada – reserva Taguatinga – Taguatinga Norte

    Preço: RF 164.569 – aluguel de no máximo R$ 700,00 e ta caro,
    Métricas:

    150 X 700 = R$ 105.000

    Se quiser de 180

    180 X 700 = R$ 126.000

    PDG dá pra baixar muito.

    Destaco no anúncio do OLX:

    …caso você esteja somente pesquisando e não tem interesse em comprar ou não tem condições ,te aconselho que pesquise na internet , corretagem e trabalho e não palhaço ok

    … – Corretor não é passeio de final de semana ok , por favor respeite nossa profissão.

    … em outro anúncio desta coRva que eu vi, tinha a seguinte pérola:

    Financiamento bancário é muito fácil, é só ter renda suficiente e nome limpo. A corva esqueceu de falar que precisa ter dinheiro para a Caixa financiar.

    Leia o anúncio até o final !!!por favor !!!caso você esteja somente pesquisando e não tem interesse em comprar ou não tem condições ,te aconselho que pesquise na internet , corretagem e trabalho e não palhaço ok
    NÃO RESPONDEMOS CHAT OLX !!!
    Localizado em : Taguatinga Norte
    Será aceito a entrada de 10% a 30% se o cliente conseguir o restante como financiamento bancário , caso você estiver com dúvida sobre financiamento , entre no site de caixa simulado , coloque seus dados pessoais e faça uma simulação se não tiver conseguindo entre em contato comigo !!!

    *02 quartos -48m2 – 1 vaga de garagem – a partir – R$:164.500,00(primeiro andar )
    *02 quarto – 48 m² – 1 vaga de garagem -A partir R$ 168.999,00. (Oitavo andar )
    *02 quartos – 48 m2 – 1 vaga de garagem – a partir de R$:170.000,00
    (Décimo andar )
    *03 quartos -62 m² – 1 vaga de garagem -A partir R$ 230.999,00.
    (Entrada de 10% + Financiamento Bancário)

    *Atenção : Para pagamento a vista , Temos Condições especiais. ligue e confira.
    – Corretor não é passeio de final de semana ok , por favor respeite nossa profissão
    -Temos outras unidades , venha conferir.
    – já tem habites e morador as torres -JK – esplanada e a Itamaraty não tem .
    -Utilize seu FGTS
    -Localização: Taguatinga Norte
    – Taxas Cartórias Por conta do comprador
    – Não aceitamos carro como entrada e permuta.

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 6 de abril de 2016 at 09:06

    “Crise econômica leva bancos médios a prejuízo, diz levantamento
    Instituições que dependem mais de operações de crédito, em queda por falta de demanda e pelo risco de inadimplência, são castigadas pela recessão”

    “Levantamento da agência de classificação de risco Austin Rating, a pedido do Correio, aponta que, de um grupo significativo de 45 instituições financeiras nessa categoria, houve problemas em quase a metade: 14 tiveram queda de lucro e cinco registraram prejuízo líquido em 2015. Outras duas não registraram crescimento — o que, com a inflação de dois dígitos, significa andar para trás.”

    “Os resultados negativos contrastam com os lucros registrados pelas cinco maiores instituições financeiras brasileiras, que tampouco navegam em águas tranquilas, porém. As provisões para perdas de Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal tiveram uma expansão de 26,6%, bem superior à dos ganhos. O aumento dos recursos reservados para cobrir calotes está atrelado à possibilidade de prejuízo nas grandes empresas.

    Oferta
    Esse risco de inadimplência levou os bancos médios a reduzir a oferta de crédito e aumentar a seletividade na hora de emprestar. Eles trabalham exclusivamente com linhas de financiamento para consumidores e empresas, e por isso viram os ganhos minguarem. As maiores instituições faturam também com tarifas cobradas por serviços, com os resultados de seguradoras, planos de saúde e outras atividades.”

    http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/04/06/internas_economia,750554/crise-economica-leva-bancos-medios-a-prejuizo-diz-levantamento.shtml

    3+
  • Seguidor do Bolha BH 6 de abril de 2016 at 09:48

    Em BH
    Novo processo diminui de 130 para 7 dias tempo de emissão de alvará
    http://www.otempo.com.br/cidades/novo-processo-diminui-de-130-para-7-dias-tempo-de-emiss%C3%A3o-de-alvar%C3%A1-1.1274213

    3+
    • avatar
  • CarlosL 6 de abril de 2016 at 09:50

    Sobre o tópico, cabe destacar um dos comentários:
    —————————————————————————-
    Sou corretor com muito orgulho e sempre digo aos colegas e cliente:
    ” Crise? Ah sim ouvi falar mas nós optamos por não aderir e e não participar dela “.
    —————————————————————————-

    O rapaz é um gênio !!!! Descobriu a solução perfeita para todos os problemas !!! =D

    9+
    • avatar
    • fanfarraum 6 de abril de 2016 at 10:41

      Sobre ser corno?
      Ah sim, vi vídeos sobre isso. Mas optei por não aderir a causa e não contar pra ninguém.

      Sobre ter aids?
      Ah sim, deu positivo um exame ai. Mas optei por não usar medicamento.

      Sobre não ter emprego?
      Ah sim, tenho não. Mas optei por ficar rico de casa. Você sabe a diferença de Marketing Multinivel e Pirâmide? Vem pra telexfree.

      5+
  • Davy Jones 6 de abril de 2016 at 10:18

    Mauro Halfeld — “os preços continuaram altos. O mercado ainda resisti a aceitar a nova realidade. O que vai/está corrigindo os preços é a inflação (em banho-maria). Um processo demorado. Ruim pra todo mundo.”

    O importante mesmo é a aproveitar o final de semana com a sua família.

    2+
  • bolhaestoura 6 de abril de 2016 at 10:46

    Ola todo mundo, sou estrangeiro que mora em SP, estou acompanhando este blog para algum tempo and acho os comentarios aqui excellentes.

    Eu gostaria de fazer um comentario sobre os olimpiadas. Eu acho que essa olimpiada é uma barreira psicológico nem so pro Rio mas tambem pro resto do Brasil, quando os jogos terminarem e se a instabilidade politica continuar a população nao vai ver uma perspectiva muita boa pro futuro e é possivel que preços vao começar cair com mais peso?

    5+
    • Lucas 6 de abril de 2016 at 11:23

      quando a ollimpidemiadas terminar
      vem a conta
      e vem superfaturada

      2+
  • Cajuzinha 6 de abril de 2016 at 11:02

    “06/04/2016 Petrobras superestimou em US$ 45 bi o retorno de 59 grandes projetos | Valor Econômico
    http://www.valor.com.br/empresas/4512340/petrobras­superestimou­em­us­45­bi­o­retorno­de­59­grandes­projetos 1/1

    Petrobras superestimou em US$ 45 bi o retorno de 59 grandes projetos
    A diretoria executiva da Petrobras sabia, já em 2014, que a rentabilidade dos seus 59 maiores principais
    projetos em andamento seria reduzida em US$ 45 bilhões, ou R$ 165 bilhões ao câmbio atual, frente ao
    esperado, por causa de projeções otimistas adotadas nos cálculos que balizaram a aprovação desses
    investimentos, anos antes.”

    2+
  • Cajuzinha 6 de abril de 2016 at 11:27

    TÓPICO

    “6/4/2016 às 11h14
    Queda no preço e desconto maior faz subir venda de imóvel usado em SP
    O crescimento das vendas em fevereiro é tendência observada nos últimos seis anos”

    http://noticias.r7.com/economia/queda-no-preco-e-desconto-maior-faz-subir-venda-de-imovel-usado-em-sp-06042016

    0
    • Cajuzinha 6 de abril de 2016 at 11:30

      “Uma queda de 15,9% nos preços médios do metro quadrado e descontos até 200% maiores que os concedidos em janeiro nos valores iniciais estão entre os motivos do aumento de 55,63% na venda de casas e apartamentos usados em fevereiro na cidade de São Paulo.”

      “O aumento das vendas em fevereiro teve um caráter “seletivo e restritivo”, observou o presidente do CreciSP. Isso porque 50% dos imóveis foram vendidos à vista, “opção limitada a pequenos extratos sociais e que parece terem reduzido este ano suas expectativas em relação a tamanho e padrão construtivo dos imóveis”, destaca Viana Neto. “Abre-se mão de espaço e refinamento, mas não da localização”, destaca.”

      ““Esses compradores de elite claramente preferiram buscar imóveis mais modestos e baratos, menores mas bem situados, do que apostar na compra de unidades novas, ainda que estas pudessem ser adquirida com descontos anunciados de até 50%”, afirma Viana Neto.”

      0
  • Lucas 6 de abril de 2016 at 11:30

    Esse mimimi de corvo do tópico é chato demais

    eles não servem pra nada, muito mais seguro contratar um adêvogado
    é muito caro 6% pro serviço de despachante que eles prestam
    na verdade eles são pior que nada, porque levaram uma multidão a cometer erros financeiros crassos, com aquela cara deles de especialsita com terninhos vagabundos o mal que causaram é algo épico na história do país a euforia imobiliária

    hoje com internet todo o contato, até boa parte da documentação vc encontra rapidamente, já já vão aprecer sites especializados em levantar toda a ficha do imóvel/proprietário, assim como já tem pra carros e custas 60 reais a consulta completa vc pega até as multas de 10 anos atrás.

    É uma profissão em extinção
    Esse 40% de perda não conta o giro, deve ser muito mais, raríssimos são os que tem mais de 10 anos na profissão. Lógico que se vc perguntar todos tem 20 anos de experiência. O unico tipo de corvo que se manteve é aquele que também é proprietário/especulador ou administrador, esta amarrado à profissão.

    3+