Cidade de São Paulo tem 2 milhões de m² de imóveis sem uso – Estadão

Você pode gostar...

Comments
  • Cesar_DF 22 de março de 2016 at 10:41

    Considerando que para se viver muito bem são 30 m2 por pessoa, daria então para assentar 66.667 pessoas somente na região central.

    15+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • JPM 22 de março de 2016 at 13:43

      Um número besta de pessoas.

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Lucas 22 de março de 2016 at 13:55

      na média atual são 3,3 pessoas vivendo em 70 m2 = 1 pra cada 21m2

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 22 de março de 2016 at 10:49

    Já em 2010 havia mais imóveis vazios do que famílias sem moradia em São Paulo
    Segundo IBGE, há mais casas vazias do que famílias sem moradia em na capital. São 290 mil imóveis que não são habitados para 130 mil famílias que não têm onde morar.
    Os recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) encontraram 3.933.448 domicílios residenciais na capital, onde vivem 11.244.369 pessoas. “Foram contabilizadas 107 mil casas fechadas, que são aquelas em que alguém vive lá e não foi encontrado para responder ao questionário”, explicou a coordenadora técnica do Censo, Rosemary Utida. Já as 290 mil residências classificadas como vazias não têm moradores, diz Rosemary.
    http://www.cartacapital.com.br/sociedade/ha-mais-imoveis-vazios-do-que-familias-sem-moradia-em-sao-paulo

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 10:53

    “O desencanto dos agentes econômicos com Barbosa é geral. Além de o governo não ter o apoio que precisa, o ministro pode ser punido pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por ter participado das pedaladas fiscais, que dão base ao processo de impeachment de Dilma.

    A grande preocupação dos investidores é que, no desespero, o governo acabe resvalando para o populismo para insuflar as bases sociais. Isso implicaria a venda de reservas internacionais e redução da taxa básica de juros (Selic) por canetada. Dilma quebrou o país ao seguir nessa toada. Quando tentou reverter as maluquices que prevaleceram no primeiro mandato, a situação se mostrou incontrolável. A inflação disparou, o PIB afundou e o desemprego cresceu. O Ministério do Trabalho e da Previdência Social divulga hoje o resultado do emprego formal em fevereiro. Os mais pessimistas falam em fechamento de pelo menos 100 mil vagas. Um desastre.”
    http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/na-cova-dos-leoes/

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 22 de março de 2016 at 10:55

    63% em edificios
    isso daria 31.000 aptos disponíveis considerando 67m2.
    ou 93000 pessoas.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 11:00


      Nos contratos feitos pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH), a taxa balcão — para clientes sem relacionamento com o banco — subirá de 9,9% para 11,22% ao ano. Para quem já tem conta-corrente na instituição financeira, os juros subirão de 9,8% para 11% ao ano. Vale lembrar que esses percentuais são de juros efetivos, ou seja, reais, pois já embutem os encargos.”

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Death 22 de março de 2016 at 11:13

        Estava demorando para isso acontecer. Qualquer banco privado jamais faria tantos financiamentos e a estas taxas…

        10+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • Libertario 22 de março de 2016 at 11:21

        Ah, mas é mixaria, não é nem 3% de diferença!
        Isso não é nada na parcelinha….

        21+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Alemon Fritz 22 de março de 2016 at 11:34

      aumento dos juros, isso que é um bom momento pro mercado imobiliário, valorizou.
      (corvos se explodam)

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Habiba 22 de março de 2016 at 11:00

    Aqui no Brasil proliferam as pirâmides. O mercado imobiliário com suas vendas falsas na planta se tornou uma grande pirâmide financeira, e quem entrou por último levou a pior. É incrível como o brasileiro não consegue pensar em termos reais sobre onde ele está investindo e quem está pagando pelo retorno do seu investimento. Se pensassem nesses termos, ficaria fácil perceber que não há espaço para a construção desenfreada aqui em São Paulo e em muitos outros lugares do país há muito tempo. Mas é aquela história, se está todo mundo ganhando, porque eu vou me preocupar com o futuro? Eu é que não vou ficar de fora dessa barbada cof cof cof…

    30+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 22 de março de 2016 at 11:08

      Estelionatário busca um perfil de ganancioso para aplicar seus golpes. O tolo, que se acha esperto, achando que vai conseguir um lucro fácil.
      A pirâmide é uma forma de estelionato em grupo.

      32+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Ilusionista 22 de março de 2016 at 11:45

        terra do Zé Carioca e do bilhete premiado.

        um monte de “malandros” querendo dar o golpe no caipira sortudo comprando um bilhete premiado de 500 k por 10 k.
        Ai, viram vítimas na hora de receber o bilhete e descobrem que é falso.
        xoróró danado, FUI ENGANADO!!!

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 11:11


    Comércio22/03/2016 | 06h21

    Levantamento em shoppings e no Centro de Santa Maria conta 86 imóveis comerciais vazios
    Crise econômica e burocracia estão entre as causas apontadas por lojistas e entidades”

    8+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 22 de março de 2016 at 11:13

    O FLUXO SE INVERTEU!

    A diminuição no volume do fluxo migratório no Brasil nos últimos anos aconteceu de forma ampla. Nos últimos 15 anos, São Paulo saiu da condição de “área de baixa absorção migratória” para “área de rotatividade migratória”. Em 2000, o Estado tinha 339 mil mais imigrantes do que emigrantes, ao passo que em 2009 o fluxo se inverteu, havendo 53 mil mais emigrantes do que imigrantes.

    Semelhante processo se verifica no Rio de Janeiro. O Estado que em 2000 possuía 45 mil imigrantes a mais do que emigrantes, chegou a ter, quatro anos mais tarde, o número de emigrantes superior em 89 mil em relação ao de imigrantes. Em 2009, o fluxo de pessoas que deixaram o Rio de Janeiro foi superior em 24 mil pessoas na comparação com a quantidade daqueles que haviam elegido o Rio como nova residência.

    Em 2009, mesmo com os investimentos da Petroras, mais pessoas sairam do Hell de Janeiro do que entraram. Agora com o estado pré-falido que o bicho vai pegar!

    http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2011/07/15/sao-paulo-recebe-menos-da-metade-dos-imigrantes-de-15-anos-atras-revela-ibge.htm

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 11:15

    DETALHE: “,MAS…”

    “”Não nos permite trabalhar com hipótese de flexibilização da política monetária [redução da taxa básica de juros no curto prazo], mas o BC não se furtará a tomar medidas, se necessário”, declarou ele.”

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/03/fevereiro-marca-inicio-da-queda-da-inflacao-diz-presidente-do-bc.html

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Ilusionista 22 de março de 2016 at 11:24

    centro de SP, mais de 15 mil moradores de rua que à noite se espremem debaixo das marquises próximo as ruas da Sé para dormir. Para os mais sortudos, invadem prédios comerciais abandonados o que gera mais decadência e abandono dos imóveis da vizinhança.
    Enquanto isto, investem em construções de conjuntos habitacionais nas periferias cada vez mais distantes do centro e obras do metrô para o leva e trás, quem paga a conta?

    14+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 22 de março de 2016 at 11:25

    Conforme o previsto, violência disparando no Hell de Janeiro. Imaginem depois da olimpíada

    Os números da violência no estado, divulgados na semana passada, mostram que a quantidade de roubos de rua em fevereiro de 2016 subiu 27,9% em relação ao mesmo mês de 2015. Já os homicídios dolosos subiram 23% no mesmo período. Ao ser criado, o objetivo do RAS, na Polícia Militar, era reforçar o policiamento nas chamadas manchas criminais, onde os índices disparam.

    http://extra.globo.com/casos-de-policia/fim-do-bico-oficial-tira-mais-de-400-policiais-das-ruas-em-seis-batalhoes-18929394.html

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Moreira 22 de março de 2016 at 11:34

    “A Regra do 1/3 Um plano simples para você ter 5 imóveis em 72 meses”
    “Por que imóveis geram tanta riqueza?”
    “Agora, já imaginou VOCÊ ter pelo menos 5 imóveis em tão pouco tempo?”
    “O Construindo Riqueza com Imóveis é um curso inovador, de rápida duração e extremamente acessível.”
    “Tenha uma visão de águia para os imóveis”
    “Quem fizer as 14 aulas do curso Construindo Riqueza com Imóveis irá adquirir uma espécie de visão de águia para imóveis com potencial de lucratividade.”

    Não tem cadeia pra esse tipo de “comercio” não? Afronta o código de defesa do consumidor. Corvos “sofisticados”.

    http://sl.empiricus.com.br/ri02-imoveis/?key=9cc9ad86-1f52-4364-a06c-39c16595bd07&utm_source=empiricus&utm_medium=email&utm_campaign=empiricus-DailyPRO-DailyPRO-assinantes-RI-RI02-220316-ADRI02

    18+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Alemon Fritz 22 de março de 2016 at 11:37

      visão de águia (leia-se visão de anta) na visão do corvo

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Master Yi 22 de março de 2016 at 11:41

      É por essas e outras que eu parei de ler os materiais da Empiricus. Nunca fui assinante, mas acompanhava os emails (Mercado em 5) e alguns relatórios gratuitos que vez ou outra eles liberavam. Hoje eles entraram na minha categoria “engana trouxa”.

      14+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 22 de março de 2016 at 11:45

        eu até tive curiosidade, mas a terminação Empírico em cus pra dar classe não me convenceu… não termina bem.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Cesar_DF 22 de março de 2016 at 11:47

      “Nunca vi meu pai tão animado quanto agora. Estamos comprando terrenos a preços muito convidativos. Em dois ou três anos o mercado volta a subir e lançaremos projetos formidáveis nos terrenos que estamos comprando agora.”

      Isto é possível sim, desde que nos próximos 2 anos 50% da famílias se divorciem, a taxa de fertilidade salte de 1.7 para 3.4, o índice de endividamento das famílias caia de 60 para 30%, a taxa de juros e o dolar caiam pela metade.

      KUA KUA KUA KUA KUA

      38+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • wade 22 de março de 2016 at 22:56

        Se um dia alguém quiser imitar o narrador da Empiricus, não esqueça de repetir “formidável” como se fosse “má oê” pra Silvio Santos.

        6+
        • avatar
    • wade 22 de março de 2016 at 22:55

      É… Apesar de _muita_ coisa, dei crédito pra esses caras pelo video até quem bem editado para 2015. Acho que exagerei mesmo.

      3+
      • avatar
  • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 11:39

    http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/03/160322_marca_brasil_tg
    Olimpíada ameaça imagem do Brasil mais do que crise, afirma criador de ranking

    7+
    • avatar
    • avatar
  • Ogami 22 de março de 2016 at 12:04

    Estou procurando imóvel pra locação. Engraçado que proprietário entende negociar valor como se fosse um insulto.
    Acompanhando pelos sites há uns 4 meses, vejo os mesmos imóveis para alugar.
    Os proprietários ainda não entenderam que o imóvel vazio gera prejuízo.
    Ao tentar negociar com um recebi como resposta:
    – Pago x de percela do imóvel se eu baixar empato.
    – Não seria melhor empatar que continuar perdendo?
    – Não posso baixar. Esse é o preço da região. E vou sair perdendo.

    O cara ignora que existem mais outros muitos apartamentos na mesma região e o pior no mesmo condomínio, com o mesmo valor de aluguel e sem alugar.
    Será que vai demorar muito pra se ligarem nisso?

    31+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • CarlosL 22 de março de 2016 at 12:10

      Não, não vai…

      7+
      • avatar
      • avatar
    • Alemon Fritz 22 de março de 2016 at 12:14

      se eles não ligarem, Motumbo liga pra eles pra investir

      13+
      • avatar
      • avatar
    • deuruim 22 de março de 2016 at 12:52

      Muito, ou talvez nunca se liguem… por isso nosso ploc não é tão forte, os propriótarios não fazem essas contas e vão viver felizes agarrados aos seus tijolos que “valem” um milhão

      Não consigo por o link aqui, mas hj recebi um anuncio de um ap de 60 m bem mal divididos, sem acabamento (só no reboque), num conjunto com ILAC21 30% pela humilde quantia de 450k. Acha q se alguém tem meio milho vai morar num lugar tão apertado onde teria que escolher se quer ter um filho ou roupas, pq os dois não cabem ?!

      16+
      • avatar
      • avatar
    • bolhista fulano de tal 22 de março de 2016 at 13:23

      tb tô procurando… Observo que áreas cobiçadas(próx. a mercado, escolas, praia, shopping) não estão baixando o preço com relação ao ano passado e conseguem alugar seus imóveis sem demora. Creio que esses só vão começar a baixar no próximo ano. Ainda ta Soft !!!!!!!!!!

      5+
      • avatar
    • Lucas 22 de março de 2016 at 16:30

      preza do Ogami
      existem 200 mil anuncio no fingezap, destes apenas mil são vendidos por mês
      é um em 200
      não queira vc em 4 anuncios achar alguém que arregue, vc precisa procurar 200 pra ter uma oferta aceita

      é essa a média
      então para de ficar namorando o mesmo imóvel, faça como o cafajeste na micareta, 3 segundo pra cada uma, deu, deu, não deu, tchau

      16+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Ogami 23 de março de 2016 at 20:44

        Está sendo esta a estratégia… Mas proprietário é gado. Segue o rebanho… Quando bater o desespero o gado segue para o mesmo lado. Essa é a lei da selva.
        O leão fica a espreita…

        0
    • Master Yi 22 de março de 2016 at 18:58

      Cara, como já foi dito aqui, existem inúmeros motivos para um proprietário não baixar o preço. Mas não desanime, continue procurando e fazendo propostas. Eu mesmo postei semana passada aqui no blog que não estava conseguindo encontrar bons preços para locação, pois bem, aqui vai um CVR quentinho:

      Semana passada entrei em contato com a imobiliária pedindo uma redução no valor do aluguel. A resposta que obtive foi: “não tem como, o valor já está abaixo do mercado”. Nem entrei no mérito da situação econômica do mercado imobiliário, apenas rebati: “analise bem, pois se não houver redução provavelmente sairei do imóvel”. Hoje recebo um email da imobiliária informando que o dono do imóvel concordou com uma redução de R$ 100,00. Detalhe: no final do ano passado eu pedi para que não houvesse reajuste e eles acataram.
      Agora nem sei se vou continuar no imóvel, já encontrei um que é R$ 200,00 mais barato, no mesmo condomínio. O único motivo para eu não mudar é que eu acho um saco mudança. O que eu vou fazer? Tentar negociar com a outra imobiliária também.

      Por isso repito, continue procurando e tentando negociar, em algum momento você acha um boa oportunidade. É natural eles levarem o pedido de negociação pro lado pessoal e começarem a usar um monte de argumento maluco. Quando pedi a redução do meu aluguel mesmo, ouvi coisas do tipo: “o valor de mercado do imóvel é R$ 400.000,00, nesse valor o retorno seria de menos de 0,3% ao mês”. Tive que me segurar pra não responder: “então pq vc não vende e bota o dinheiro na poupança ?”.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Ogami 23 de março de 2016 at 20:46

        Valeu pelas informações. No momento sigo está linha… Coisas aprendidas com o pessoal deste blog

        0
    • Davy Jones 23 de março de 2016 at 10:05

      Insulto? Negociar é dever básico de todo negócio. Faço a proposta. Se houver uma contraproposta, analiso. Caso contrário, próximo, a fila tem de andar.

      2+
  • selvagem 22 de março de 2016 at 12:17

    O centro de São Paulo parece aquelas cidades que a gente joga no sim city que vão ficando cinza à medida que se aumenta o imposto.

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • filipe 22 de março de 2016 at 12:20

    Bom dia a todos, sou novo aqui e atualmente tem sido minha leitura preferida. Queria compartilhar um email que recebi e ainda não consegui parar de rir com a “OPORTUNIDADE DA SUA VIDA!!!” (Um plano simples para você ter 5 imóveis em 72 meses).
    http://sl.empiricus.com.br/ri02-imoveis/?key=5ffd78e8-bd3d-4181-baf3-57d861d8992a&utm_source=criandoriqueza&utm_medium=email&utm_campaign=criandoriqueza-promo-RI-geralCR-RI-RI02-220316-PRI05

    Será que ainda tem gente que cai nessa a essa altura do campeonato?????

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Urso 22 de março de 2016 at 13:41

      Todos os dias sai um idiota de casa e um esperto. Eles vão se encontrar e fazer negócio.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Alemon Fritz 22 de março de 2016 at 14:05

        na verdade acho que a proporção de idiotas e bestas é maior …

        9+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
  • filipe 22 de março de 2016 at 12:27

    só vi agora que o amigo já tinha postado sobre o mesmo assunto. Estão desesperados!!!

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Nilson 22 de março de 2016 at 12:55

    O que me impressiona é a enorme oferta de prédios comerciais novos. Na capital mais nova do país, estão entregando vários comerciais, mas não tem demanda.. Em São Paulo e Rio vejo pelos relatórios dos fundos imobiliário que a crise é profunda, isso que tem vários prédios que não são de fundos, tudo pronto pra locar.

    4+
    • avatar
  • Marcus A 22 de março de 2016 at 13:27

    “http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/03/22/internas_economia,745893/lojas-de-shoppings-da-capital-podem-fechar-aos-domingos.shtml

    6+
    • avatar
    • avatar
    • Marcus A 22 de março de 2016 at 13:27

      Lojistas afirmam que, aos domingos, a queda nas vendas gira em torno de 70% e acreditam que, se não abrirem, consumidores comprarão nos outros dias da semana

      8+
      • avatar
      • avatar
      • Lawkovyst 22 de março de 2016 at 21:48

        Na época de 90 pra quem não lembra, eles não abriam. Só o cinema e a praça de alimentação e com restrição.

        8+
        • avatar
      • Awulll 23 de março de 2016 at 09:32

        Não estive na europa em tempos mais prósperos, mas na Holanda, por exemplo, o comércio fecha relativamente cedo, muitas vezes às 17:00. E um dia por semana uma cidade tem um dia de compras, que se estende até umas 22:00 mais ou menos.
        Na Escandinávia não via movimento que nem aqui também. Até me espantava e pensava: como é que esse povo vive aqui com tão pouca gente presente nas lojas?
        Pessoal que foi pra lá antes de 2008 pode dar uma ideia melhor.

        4+
        • avatar
  • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 13:35

    Ainda gastam pra divulgar tanta mentira:
    http://odocumento.com.br/noticias/imoveis/indicadores-apontam-queda-no-mercado-imobiliario,10869

    Veja quantos absurdos, CA.

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Louro José 22 de março de 2016 at 13:35

    Louro José está sumido, mas ainda acompanha a desintegração da banânia.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Minions 22 de março de 2016 at 13:37

    Eu penso que tem 3 categorias de proprietários:
    1) os que tem muitos imóveis, muitas vezes fruto de lavagem de dinheiro, corrupção ou sonegação;
    2) os que tem alguns imóveis;
    3) e os que tem 1 ou 2 imóveis.
    Os proprietários do grupo 1 geralmente tem imóveis de 2 ou 3 dormitórios, sem condomínio ou custos fixos; não precisam e não podem vender seus imóveis, visto que chamaria a atenção dos órgãos fiscalizadores; não abaixam o preço pra tentar segurar o mercado.
    Os proprietários do grupo 2 geralmente tem imóveis em prédios residenciais ou comerciais, com condomínio apertando o calo. Estes já topam negociar e estão abaixando o preço devagar. Sabem que “deu ruim”.
    Os propriOtários do grupo 3, vulgos sardinhas, não abaixam o preço por orgulho ou teimosia. Estes estão sendo visitados pelo motumbo mês a mês. Seus imóveis vão a leilão em breve.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 13:37

    Agora uma verdade


    Ações da Even caem após resultados trimestrais

    Notícia Publicada em 22/03/2016 12:38

    Incorporadora reportou prejuízo líquido de R$ 10 milhões e queima de caixa de R$ 23 milhões”

    http://www.financista.com.br/noticias/apos-divulgacao-de-resultados-trimestrais-acoes-da-even-caem

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 13:38

      “SÃO PAULO – A incorporadora Even divulgou resultados do quarto trimestre abaixo do esperado pelos analistas. A companhia reportou prejuízo líquido de R$ 10 milhões e uma queima de caixa de R$ 23 milhões. Na mínima do dia até agora as ações da companhia (EVEN3) atingiram R$ 4,45, baixa de 3,2%.

      “Isto combinado com uma ligeira queima de caixa no período deve apoiar uma reação negativa no mercado”, avalia Dan McGoey, do Citi Research. A recomendação da casa é de venda com classificação de risco alta, e preço-alvo de R$ 3,50”

      3+
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 13:39

        Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


        Segundo o analista da Empiricus Research Felipe Miranda, “a Even sempre se orgulhou de apresentar margens mais altas e estáveis, contrariamente à tradicional volatilidade do setor; isso posto, estivemos realmente frustrados com o comportamento de margens”, disse.

        De acordo com a incorporadora, a geração de caixa de 2015 foi abaixo do esperado devido principalmente à menor velocidade de recebimento, e do aumento dos distratos, consequência direta da deterioração do ambiente macroeconômico e dos níveis de confiança”

        4+
        • avatar
        • avatar
        • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 13:43

          Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          ” “Desde que passamos a sugerir a compra dos papéis, eles apresentam desempenho favorável, com valorização de cerca de 25%. Estivemos, porém, bastante decepcionados com os resultados, com algum receio sobre possível excesso de agressividade comercial – revisaremos nossas estimativas para a companhia e voltaremos a escrever com maior propriedade”, afirma Felipe Miranda.”

          5+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • TIC-TAC SP 22 de março de 2016 at 13:59

            Sabe de nada inocente!

            3+
            • avatar
          • Awulll 22 de março de 2016 at 15:13

            Acabou o dinheiro, acabou o amor?

            3+
            • avatar
            • avatar
  • Lucas 22 de março de 2016 at 14:23

    Atenção paras as contas CA

    Fonte: Fundação Seade.
    População em São Paulo
    2015 = 11.581.798 – HOJE
    2030 = 12.242.971 – máximo a partir de então a pop vai se manter estável

    Aumento máximo: 666 mil pessoas
    Média de 3 pessoas por imóvel = 222 mil casas a mais até o auge
    Multiplicando pelo tamanho médio dum imóvel em SP (69 m²)
    = 15 milhões de m² de demanda futura

    Lendo o artigo descobrimos que 2 milhões de m2 estão nas mãos de apenas 907 proprietários de 1.302 imóveis nas regiões centrais da cidade
    Ou seja um grupo de apenas 0,009% da população detem 15% de toda a demanda imobiliária de SP por toda a eternidade em apenas alguns bairros da cidade..

    Sem contar todo o resto da cidade e todos os estoques de investidores sardinhas, construtoras, fundos, cooperativas, auto-cosntrução etc, etc, etc

    O cenário é DRAMÁTICO.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Barnabezinho 22 de março de 2016 at 17:08

      Daqui a dez anos vão fazer como em Detroit: compre um e leve dois, três…basta pagar o imposto, nada mais. E não deixar os cracudos invadirem e destruirem…

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • wade 22 de março de 2016 at 23:03

        goobingdetroit.tumblr.com

        4+
        • avatar
  • DRN 22 de março de 2016 at 14:32

    Fala, galera.

    Estive doente. Ainda estou na verdade. Só que agora consigo ficar de pé.

    Que foi o JEC e a Dilmalandra discursando hoje com os asseclas petistas comissionados aplaudindo de pé?

    Último suspiro do morto.

    7+
    • avatar
    • DRN 22 de março de 2016 at 14:34

      TD e dólar derretendo só com a expectativa do impeachment. Acho que a janela do dólar virá nos dias seguintes ao impeachment. Daí, até as reformas realmente acontecerem, acho que o real voltará a se desvalorizar.

      6+
      • avatar
    • CarlosL 22 de março de 2016 at 14:35

      Ibagens?

      3+
      • avatar
    • Awulll 22 de março de 2016 at 14:35

      Ano passado fizeram a mesma coisa, lembra?
      Se não fosse um bandido eu até teria pena do JEC.
      É sempre ele na linha de frente. E ele sempre se ferra. Levou de lavada no STF, na OAB…

      1+
    • Barnabezinho 22 de março de 2016 at 17:06

      Tá melhor, rapaz?
      Relaxa que a brincadeira tá ficando boa… gilma brizolista é dose…

      1+
      • avatar
      • DRN 22 de março de 2016 at 17:27

        Cara, a gente não vale nada mesmo.

        Peguei um vírus felada*uta que não tem tratamento. Tem de esperar o organismo eliminar. Febre há 30 dias. Infecção no fígado, baço e pulmão. Achei que eu ia amarrar o paletó. A cabeça vai a mil. Via minha filhota de 5 meses e não sabia o que fazer.

        Mas acho que vou sobreviver.

        8+
        • avatar
        • avatar
        • Crocs 22 de março de 2016 at 17:28

          Caraca, melhoras aí DRN!

          7+
          • avatar
          • avatar
          • DRN 22 de março de 2016 at 17:31

            Valeu, Crocs. A sorte foi não ter passado para esposa e filha. Só isso já foi tudo.

            9+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • Awulll 22 de março de 2016 at 14:34

    Agora os microempresários também:

    http://www.gazetadopovo.com.br/economia/microempresas-desconfiam-da-promessa-de-credito-barato-8hxfmqzqvi9heopgbbr09i5tz

    Como já disseram milhares de vezes aqui: haverá crédito, mas não haverá quem pegue

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 22 de março de 2016 at 16:25

    Dilma sanciona lei que aumenta imposto de renda sobre ganho de capital
    https://br.financas.yahoo.com/blogs/blog-pavini/dilma-sanciona-lei-que-aumenta-imposto-de-renda-230055230.html

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 22 de março de 2016 at 16:27

      Não fede nem cheira.
      Até 5 milho grande fica na mesma.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 22 de março de 2016 at 16:32

        dilma abalou bangu
        com essa cravada nas zelite, kkkkk

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Awulll 22 de março de 2016 at 16:37

          Uma verdadeira guinada à esquerda.

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Moreira 22 de março de 2016 at 16:59

    O problema da educação financeira atinge muita gente, inclusive alguns que têm imóveis e dinheiro. Tem gente que faz muito com pouco! Mas uma hora a ficha cai e o sujeito vê que perdeu grana em não vender com 30 ou 40% de desconto, ou alugar em valores mais módicos, considerando o cenário atual e suas perspectivas. Para estes que ainda relutam em não baixar valores e suportar os custos de não vender ou alugar bem mais barato, talvez só o tempo lhe mostrará o quanto perdeu dinheiro. Sou novo aqui no bolha, devo ter no máximo 3 meses, mas de acordo com a formação que tenho, com os comentários e sugestões de leituras do BIB, bem como em função de outras leituras, percebo o quanto é – no mínimo – razoável as conclusões a que se chegam nesse espaço. Significa dizer então que, quando um de nós deseja se realizar, almejando concretizar um negócio imobiliário nos patamares que discutimos aqui e não conseguimos, pq o sujeito não baixa o valor, não devemos sentir raiva do sujeito. Percebo que o perfil aqui é de pessoas informadas de sólidos conhecimentos, sangue frio, perspicazes, de modo que – ante uma negativa -, basta seguirmos em frente com os investimentos/proteções que são possíveis de se aprender aqui e esperar – com sangue frio e serenidade – o momento. Sabemos que pessoas sem saber de nada compraram imóveis, fizeram algumas transações no meio do caminho e saíram com um capital considerável e ainda tem imóveis pra queimar, mas não o fazem porque ainda acreditam no brocardo “quem investe em terra nunca erra”. Mas onde a coisa é mais profissional e fazem uso inclusive de saberes mais elaborados (construtoras e imobiliárias) já vemos os preços caindo. Aqueles aprendem com estes, ainda que forçosa e tardiamente.

    Show esse BIB. Aprendo muito aqui! Já me sinalizaram boas fontes de informações e novas formas de enxergar a atualidade econômica e imobiliária.

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Luladranus 22 de março de 2016 at 18:00

    “A última Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua mensal registrou que o Brasil fechou 2015 com 8,6 milhões de desempregados, em média, o que representa um aumento de 27,4% na comparação com 2014, quando eram 6,7 milhões.”

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • DRN 22 de março de 2016 at 18:13

      Isso sem considerar que desempregado é quem PROCURA emprego MAS NÃO ACHA. Quantos vagabundos estão na idade de trabalhar mas não procuram emprego???

      Além disso, não podemos esquecer que o governo assina 83 milhões de cheques por mês (fps, aposentados e bolseiros).

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • DRN 22 de março de 2016 at 18:28

        Numa conta de padaria, acho que esse número deve ser maior.

        – 11 milhões de fps;
        – 2 milhões de aposentados públicos;
        – 40 milhões de aposentados do inss
        – 46 milhões de bolseiros

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Luladranus 22 de março de 2016 at 18:34

          Mais alguns milhões de nem nem nens, nem estudam, nem trabalham, nem nunca terão futuro nenhum.

          4+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
  • Luladranus 22 de março de 2016 at 18:01

    É o PuTê, fazendo de tudo para dobrar suas metas.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Luladranus 22 de março de 2016 at 18:28
    • Habiba 22 de março de 2016 at 18:41

      Com certeza essa notícia é dos aliados ao PuTê. Não me conformo com tamanha cara de pau…

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 20:11

    “Aposta de corte da Selic em julho chega a 70% com dados de desemprego, aponta Mirae

    Notícia Publicada em 22/03/2016 18:10

    País fechou 104,6 mil vagas em fevereiro, enquanto economistas previam 41 mil cortes”

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 22 de março de 2016 at 20:45

    ” “mas a retração do mercado de usados tem causas mais profundas que a sazonalidade”, acrescenta Viana Neto. Entre elas, ele destaca a perda de poder aquisitivo das famílias com a alta da inflação, o aumento do desemprego, a incerteza com os rumos da Economia.
    Outro destaque da pesquisa do Creci-SP é que o ano começou com a devolução de imóveis superando as novas locações, e na maioria dos casos (50,79%) por motivos financeiros. O número de casas e apartamentos entregues às imobiliárias superou em 6,98% o total de novos contratos.
    – É outro efeito da crise econômica, que tem levado muitas famílias a buscar um aluguel mais barato – esclarece Viana Neto.”
    http://www.monitormercantil.com.br/venda-de-imovel-usado-cai-1119-mas-locacao-cresce-1518-em-sp/

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Moreira 22 de março de 2016 at 20:57

    hahahaha, odebrecth solicitando – nota – delação (colaboração) premiada para todos os seus diretores. Agora sim o pau vai quebrar. A república vai “tremer”.

    3+
    • avatar
    • avatar
    • Minions 23 de março de 2016 at 05:58

      Por isso defendo que o impcha demore mais um pouco! O temer e seus irmãos “entendedores entenderão” irão sufocar a lava jato assim que tomarem o poder

      5+
      • avatar
  • Reservoir Dog 22 de março de 2016 at 22:28

    Plano de Governo prevê até demissão de servidores público. E tenho certeza que esse é só o primeiro passo pra uma reforma trabalhista pra retirar nossos direitos.

    É preciso derrotar o avanço da direita e o Impeachment orquestrado, igualmente é preciso lutar contra o Ajuste Fiscal do Governo e seu acordão mesmo com golpistas pra atacar os trabalhadores. Não é democracia se os corruptos governam, não é democracia quando se corta do trabalhador médio e pobre pra garantir os lucros dos ricos. Não é democracia se se diz Partido dos Trabalhadores e voluntariamente reforça o desemprego.
    Que todos que foram às ruas no dia 18, e fora os PTistas a maioria esmagadora não apoia o Governo, cerrem fileira pra lutar também contra o golpe que o Governo nos dá.

    Medidas:
    PRIMEIRO ESTÁGIO DE AJUSTE DE DESPESA PRIMÁRIA

    Proposta de limite para o crescimento do gasto

    1.Restrição à ampliação do quadro de pessoal – Vedação à criação de cargos, funções, alteração da estrutura de carreiras e contratação de pessoal, a qualquer título, ressalvadas a reposição.
    2.Restrição a reajustes reais de salários de servidores – Vedação de concessão de aumentos de remuneração acima do índice de inflação
    3.Restrição ao crescimento das despesas – Correção da despesa discricionária e do custeio administrativo limitada à inflação
    4.Redução das despesas com cargos em comissão – Corte de pelo menos 10% das despesas com cargos de livre provimento.

    SEGUNDO ESTÁGIO DE AJUSTE DE DESPESA PRIMÁRIA

    1.Restrição adicional a reajustes de salários de servidores – Vedação de aumentos nominais de remuneração dos servidores públicos;
    2.Restrição à concessão de subsídios – Vedação da ampliação de despesa com subsídio ou subvenção em relação ao valor empenhado no ano anterior, ressalvadas as operações já contratadas;
    3.Restrição ao crescimento das despesas – Despesa discricionária e de custeio administrativo limitadas ao valor empenhado no ano anterior, sem correção pela inflação;
    4.Redução adicional das despesas com cargos em comissão – Corte adicional ao 1º estágio de pelo menos 10% das despesas com cargos de livre provimento

    TERCEIRO ESTÁGIO DE AJUSTE DE DESPESA PRIMÁRIA

    1.Reajuste do salário mínimo – Aumento do salário mínimo pela inflação, conforme determina a CF.
    2.Corte nas despesas com benefícios a servidores – Redução em até 30% dos gastos com servidores decorrentes de parcelas indenizatórias e vantagens de natureza transitória (transferências, diárias, etc.);
    3.Redução voluntária de despesas com servidores – Implementação de programas de desligamento voluntário e licença incentivada para servidores e empregados, que representem redução de despesa.

    Fonte: “http://fazenda.gov.br/centrais-de-conteudos/publicacoes/apresentacoes/apresentacoes/2016-03-21_02_proposta-de-limite-para-o-crescimento-do-gasto.pdf/view

    Os funças que defendem o gobierno na base do “não vai ter golpe!”, agora piram também. hehehe

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Reservoir Dog 22 de março de 2016 at 22:31

      Ops! Esqueci de destacar que os dois primeiros parágrafos foram ditos pelos funças do “não vai ter golpe”.
      Que ardam, e Paguem Meus Juros/Aluguel!

      5+
      • avatar
    • Cesar_DF 23 de março de 2016 at 08:08

      No direito administrativo existe uma sequência de quem deve ser cortado primeiro:
      1 – Terceirizados
      2 – Nomeados não concursados
      3 – Em estágio probatório
      4 – Estáveis
      Mas parece que neste plano não consideraram isto.

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Master Yi 23 de março de 2016 at 08:24

        Pelo que eu entendi, os servidores e empregados públicos não serão “cortados”, o que vai acontecer é um incentivo à demissão voluntária. No caso dos comissionados eu não sei, existe uma previsão de redução de despesas de 10% para essa categoria no primeiro momento e mais 10% no segundo momento. Nesse caso seria demissão involuntária mesmo.

        4+
        • avatar
        • eam 23 de março de 2016 at 09:00

          Em algumas autarquias isso já está acontecendo, conheço gente q tá se aposentando pra pegar uma bolada, com medo q, mais pra frente não consiga se aposentar, nem mesmo pegar a grana.

          1+
          • avatar
  • Palmeirense Bolhudo 22 de março de 2016 at 22:32

    CRV – Conhecido desempregado

    O cara trabalhava em uma empresa que esta ruim das pernas, pediu para ser mandado embora adivinha para que?
    Comprar sua casa “PRÓPRIA”, a parcelinha passou de R$ 1.200,00 caiu para R$600,00 com renda só da mulher, e isso mesmo produção?!

    Será que vai?

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 23 de março de 2016 at 08:03

    #OFF PETROBRAS

    Para quem acha que o prejuízo de R$ 34,8 bilhões foi alto, vejam a lista das ações que ela poderá perder.

    * pendências trabalhistas – R$ 25,4 bilhões
    * fiscais – R$ 117,4 bilhões
    * cíveis – R$ 22 bilhões

    http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2016/03/petrobras-reconhece-risco-de-perder-ate-r-1708-bilhoes-em-acoes-judiciais.html

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Alemon Fritz 23 de março de 2016 at 08:12

    Indicadores ABRAINC-Fipe mostram que números do mercado imobiliário seguem em queda, reflexo da crise econômica

    Entre novembro de 2015 e janeiro 2016 foram entregues 27.869 unidades, recuo de 39,2%.
    Os dados … que o mercado disponibilizou 111.674 unidades para compra ao final de janeiro. No trimestre compreendido entre novembro/15 e janeiro/16 foi vendido o equivalente a 19,3% da oferta do período, percentual que representa uma queda de 3,5 pontos percentuais . A oferta se esgotaria em 15 meses.

    http://jornaldiadia.com.br/indicadores-abrainc-fipe-mostram-que-numeros-do-mercado-imobiliario-seguem-em-queda-reflexo-da-crise-economica-2/

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Abutre v. 2.0 - Agora mais opressor!!! 23 de março de 2016 at 08:31

    Bom dia amigos.

    Fiz uma leitura atenta da legislação tributária que regulamenta o assunto, mas gostaria da opinião de vcs para saber se estou fazendo tudo correto na declaração do IRPF. Minha dúvida se refere a operações na Bovespa, com ações, SEM DAY-TRADE, no ano de 2015.

    1 – Tive alguns meses com lucro líquido, porém com vendas inferiores a R$20.000,00 no mês.
    2 – Tive alguns meses com prejuízo liquido.
    3 – No saldo final das minhas operações na bolsa em 2015, tive mais prejuízos do que lucros.

    Como estou declarando:

    1 – O lucro líquido em meses que vendi menos de R$20.000,00 foi lançado em “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, já que se trata de lucro isento. Somei o lucro de todos os meses, já que esse valor é o total de 2015.
    2 – O prejuízo líquido estou lançando em “Renda Variável”, “Operações Comuns”. NÃO ABATI do lucro isento, já que só devo abater o lucro do meu prejuízo quando esse lucro for tributável, o que não é o caso. Nesse campo, os prejuízos foram lançados por mês, já que o valor não deve ser declarado como global, mas sim mensal.

    Resumindo: estou reportando lucro e prejuízo na declaração do IRPF, embora eu tenha tido mais prejuízo que lucro. É isso mesmo?

    3+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Louro José 23 de março de 2016 at 09:24

      1- Posso estar enganado mas tenho quase certeza de que você tem que apurar o imposto e pagar. A dilma nao vai deixar você, um opressor do mercado financeiro, isento de imposto.

      2+
      • avatar
    • mestre dos magos 23 de março de 2016 at 10:05

      Você fez da forma correta Abutre. Se as vendas são menores do que 20.000, neste caso é o valor da venda total, e não do lucro obtido, você está isento do imposto neste lucro. Se houve prejuízos em outros meses, você irá informar esse prejuízo para posteriormente compensar com eventuais lucros obtidos com vendas acima de 20.000. Isso é um incentivo ao pequeno investidor, mas há pessoas que operam pouco e efetuam vendas abaixo de 20.000 quando possuem ações com lucro. Pegam a isenção e em seguida recompram os papeis aumentando o preço médio, com isso vão obtendo uma diminuição no imposto a pagar na venda final.

      3+
      • avatar
      • avatar
  • eam 23 de março de 2016 at 09:02

    Aluguel de São Paulo se estabiliza, mas tendência é de queda

    No acumulado dos últimos 12 meses, no entanto, o resultado representa uma queda de 2,88%, contra uma inflação de 12,1% no período.

    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/mercadoaberto/2016/03/1752991-aluguel-de-sao-paulo-se-estabiliza-mas-tendencia-e-de-queda.shtml

    1+
    • avatar
  • Bolhudo 23 de março de 2016 at 09:15

    Bom dia !
    O Mercado aos poucos volta a normalidade, na esquina um grande Outdoor “LOTEAMENTO ” são lotes a prazo direto com a imobiliária, é o segundo grande anúncio de loteamento que vejo em um mês.

    2+
    • avatar
    • avatar
  • Louro José 23 de março de 2016 at 09:47

    alexandre schwartsman
    alexandre schwartsman

    Ex-diretor de Assuntos Internacionais do BC, é
    doutor em economia pela Universidade da Califórnia.
    Escreve às quartas, semanalmente.
    R$ 1 trilhão de pedaladas
    23/03/2016 02h00
    0
    Mais opções

    Hoje o assunto é um pouco mais específico do que de costume, mas com implicações sérias para a dívida pública, que, se não forem bem tratadas, podem se tornar uma gigantesca “pedalada” fiscal.

    No Brasil, a dívida é medida de uma forma distinta de outros países. Nesses o conjunto de todos os títulos emitidos pelo Tesouro é considerado como obrigação do governo e, portanto, dívida. Já no Brasil os títulos emitidos pelo Tesouro, mas em posse do Banco Central, são excluídos do cálculo.

    Justifica-se a jabuticaba por ser o BC parte do governo: tudo se passaria como se uma empresa devesse a uma subsidiária; quando as contas são consolidadas, isto é, quando se olha o conjunto Tesouro-BC, o que a empresa-mãe (o Tesouro) deve para a subsidiária (o BC) é passivo de uma e ativo da outra, cancelando-se mutuamente.

    Não se trata de pouco dinheiro. Em janeiro, a carteira de títulos públicos do BC equivalia a R$ 1,266 trilhão, ou 21,3% do PIB.

    Estes títulos não estão no BC por acaso. São, na verdade, o principal mecanismo de operação da política monetária. O BC determina uma meta para a Selic em cada reunião do Copom e usa os títulos para garantir que a taxa praticada no mercado fique perto dela. Caso haja dinheiro sobrando e a taxa caia abaixo da meta, o BC vende títulos com compromisso de recomprá-los em determinada data, eliminando a sobra e elevando a taxa de juros; caso contrário, compra títulos (injeta dinheiro), com compromisso de revendê-los.

    Exatamente por esse motivo tais operações são conhecidas como “compromissadas” e em janeiro atingiram a marca de R$ 1,027 trilhão (17,2% do PIB). Dado que esses títulos deixaram a carteira do BC –e, portanto, pertencem ao mercado–, são contabilizados como parte da dívida pública.

    Há, porém, uma proposta em gestação para mudar essa sistemática. Em vez de o BC usar títulos para “enxugar” o excesso de dinheiro no mercado, ele passaria a receber depósitos remunerados à taxa Selic. Num caso-limite, poderia trocar todo o estoque de compromissadas por depósitos.

    Assim, em vez de bancos deterem títulos que pagam a taxa Selic, deteriam depósitos remunerados à mesma taxa (trocariam seis por meia dúzia). Do ponto de vista do BC, a vantagem seria não mais precisar de títulos do Tesouro para operar a política monetária.

    Até aí, nada demais. O problema, porém, é como contabilizar esses depósitos. Pela proposta em discussão, eles não seriam considerados obrigações do governo, o que faria sumir mais de R$ 1 trilhão da dívida pública num passe de mágica. Isso está profundamente errado.

    Se o argumento para definir que os títulos de posse do BC devem ser excluídos da dívida porque o BC faz parte do governo estiver correto, então as obrigações do BC para com os bancos (os depósitos) deveriam, pelo mesmo motivo, ser tomadas como parte das obrigações do governo como um todo, isto é, da dívida pública, inclusive porque pagam juros. Trata-se de simples lógica.

    Há apenas duas opções: ou o BC faz parte do governo e suas obrigações são incluídas na dívida ou não faz parte e os títulos na sua carteira são incorporados à dívida. A alternativa à lógica é permitir que R$ 1 trilhão se dissolva no ar em mais uma pedalada e, com ela, qualquer resquício de seriedade nas contas públicas brasileiras.

    4+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Crocs 23 de março de 2016 at 10:05

      Louro,

      Vc andava sumido!

      2+
      • Louro José 23 de março de 2016 at 10:09

        Fui oprimir paranaenses e catarinenses por 15 dias.

        3+
        • avatar
  • DRN 23 de março de 2016 at 10:22

    Essa decisão do polaco teori é muito perigosa e bastante questionável.

    1) Reclamação é para preservar competência ou garantir autoridade de decisão (que, no caso, não existe).

    2) Quem estava grampeado era o luladrão.

    Na hipótese de crime da presidente, não é o STF quem tem de receber processo do luladrão. É a PGR quem deve receber informações para, se entender ser o caso, pedir investigação contra Dilmalandra. O STF só atuaria num segundo momento, se a investigação fosse instaurada, para fiscalizar o inquérito e depois receber ou não eventual denúncia.

    Esse argumento mequetrefe de que o Moro não poderia ter levantado o sigilo do processo é palhaçada. Diz a CF: LX – a lei só poderá restringir a publicidade dos atos processuais quando a defesa da intimidade ou o interesse social o exigirem. Diz o CPP: Art. 20. A autoridade assegurará no inquérito o sigilo necessário à elucidação do fato ou exigido pelo interesse da sociedade.

    Indago: há ou não interesse da sociedade em saber que o mandatário da presidência, nossa empregada, está praticando ato administrativo com DESVIO DE FINALIDADE e, ao mesmo tempo, CRIME DE RESPONSABILIDADE, nomeando ministro para VIOLAR o princípio do juízo natural, como se alguém estivesse acima da lei, como se isso não ferisse o princípio da igualdade de todos perante a lei.

    Então, teori, vá catar coquinho na serra, seu vermelho de meia tigela.

    10+
    • avatar
    • Semnick 23 de março de 2016 at 10:33

      O direcionamento final de tudo isso é a questão e o que preocupa. Oremos

      2+
    • eam 23 de março de 2016 at 10:41

      DRN, creio q o “acovardado” Teori quer mostrar q não está tãããão acovardado assim. Eu tô achando estranho o Toffoli, quieitinho, não se pronuncia, ninguém fala dele…

      A tigrada quer ganhar tempo, e é isso que o S(PT)F vai dar a eles. Se vão se safar juridicamente, só o (longo) tempo nos dirá.

      O fato é que politicamente o impeachment ganhou vida e caminha a passos largos, o problema é que “o mundo real”, o nosso, vai degringolando a cada dia, hora, minuto e segundo, e a tigrada está pouco se lixando pra isso.

      4+
      • avatar
    • DRN 23 de março de 2016 at 10:47

      Esse julgamento da Reclamação e também do Mandado de Segurança distribuído ao Gilmar Mendes demonstrarão quem são os vermelhos de verdade. Por exemplo, Toffoli e Fachin votaram na ADPF do impeachment contra o governo só para enganar, fazer fumaça. Temo que Carmem Lúcia, Fux e Marco Aurélio estejam definitivamente do lado de lá. Barroso e Levandowiski são vermelhos mesmo. Weber, Gilmar, Celso de Mello e Teori (em dúvida), sozinhos, não podem resolver nada. A batalha está em Carmem Lúcia e Fux.

      2+
      • avatar
      • Crocs 23 de março de 2016 at 11:04

        Acredito que a vaca foi pro brejo! Aconteceu o que os vermelhos queriam! Teori rules!

        1+
        • avatar
      • eam 23 de março de 2016 at 11:13

        Se você estiver certo, então a batalha está perdida. Mas o que importa, como dito por mto colegas aqui, DRN, é se “ganharemos a Guerra”.

        Duvido que haverá capitulação, a bandidagem no poder usará de todo o arsenal disponível e, antes de serem retirados definitivamente, adotarão a tática de “terra arrasada”.

        Repetindo o mote do BI: “a bolha será o menor dos problemas” !

        2+
        • avatar
  • O Bancário 23 de março de 2016 at 10:25

    Vou deixar aqui as minhas impressões sobre a minha ida ao RJ (Cabo Frio e região) de carro, saindo de SP capital.
    Chegando no estado do RJ, só vi favelas. Fiquei bastante triste, não sei se é algo cultural ou realmente o povo prefere viver nessa miséria. Preciso nem comentar quando eu passei pela Linha Vermelha no RJ, a bela vista do complexo da Maré.
    As praias são ótimas ali na região do Cabo Frio. Apesar de ter várias praias, gostei mesmo da praia do Forte.
    A cereja do bolo fica em Arraial do Cabo. Prainhas do Pontal do Atalaia e Praia do Farol (somente através de barco de turismo). Realmente são muito belas. Parece que está entrando num mar onde a água parece “água mineral”. Transparente e límpida.

    4+
    • fanfarraum 23 de março de 2016 at 11:15

      “Chegando no estado do RJ, só vi favelas. Fiquei bastante triste, não sei se é algo cultural ou realmente o povo prefere viver nessa miséria.”

      Sim, o povo prefere viver na miséria.
      Eles tem a oportunidade de ser tornar bancário ou viver nas favelas. Preferem a miséria.
      Segundo pesquisas, 97% das pessoas escolhem viver na favela e não fazer faculdade, mesmo considerando que 98,3% das famílias que vivem na favela poderiam pagar tranquilamente parcelas de faculdades privadas para seus filhos ou cursinhos preparatórios para federais.

      Em recente enquete, na pergunta “vocês querem viver em Arraial do Cabo ou aqui na favela?”, 87% queriam continuar na favela, 12% não opinaram porque são preguiçosos e 1% roubou o entrevistador.

      Não temos nenhum problema estrutural no Brasil, apenas o povo que gosta de ser pobre mesmo.

      Parabéns pela analise econômica cultural tão apurada do RJ.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • O Bancário 23 de março de 2016 at 11:24

        Mil perdões.
        Eu tentei achar uma explicação pra tanta favela. Será que é só a “miséria” mesmo?
        Pra mim ser pobre nunca foi desculpa pra construir caixotes de tijolos, invadir terrenos, jogar lixo no chão etc.

        4+
        • avatar
        • Boruto 23 de março de 2016 at 11:38

          Verdade cara, até porque com os preços dos imóveis no Brasil qualquer pessoa que ganha até um salário mínimo (maioria aqui no Brasil) prefere morar na favela a morar na Barra da Tijuca simplesmente porque podendo morar na Barra ele preferiu ir para a favela.

          2+
          • avatar
  • The End 23 de março de 2016 at 11:21

    Tópico novo

    1+
    • avatar