Caixa aprova financiamento da casa própria e não libera dinheiro no prazo – Bom Dia Brasil

Você pode gostar...

Comments
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 10:53

    “http://www.infomoney.com.br/mercados/na-real/noticia/4645857/para-mercado-imobiliario-voltar-crescer-preciso-juro-baixo-confianca-consumidor”

    Em Resumo:

    2016 = igual a segundo semestre de 2015;
    Estoque para até três anos;
    Bancos contidos, exigência maiores, recursos da LCI mais caros;
    Incorporadoras endividadas;
    Só quando a SELIC voltar a 11% o mercado reagirá, antes disso TUDO PARADO;
    Em 2016 a Selic não chegará em 11%
    De 2007 a 2012 grande boom. A partir de 2012 vendas menores;
    Distratos – um dos principais problemas = aprendizado do ciclo de euforia (kkkkkkkk, riso meu);
    Mudar compromisso de compra e venda para evitar os especuladores, (kkkk, ainda rindo);
    Medo que o distrato traga instabilidade financeira para incorporadora (que pena – #SQN);
    Impacto macro econômico MUITO MAIOR do que o previsto;
    Empresas, regionalmente, descontos reais.
    Bolha Imobiliária – em alguns momentos podemos ter tido isso, em 2007 até 2012. Perto de 2012 e 2013 preços descolados kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 12:18

      Três anos????? Da onde saiu esta informação ???
      Pegaram o estoque atual e a taxa de vendas de 2 anos atrás ???

      2+
      • avatar
      • CA 25 de fevereiro de 2016 at 12:33

        Cesar_DF,

        Provavelmente pegaram o que está com construtoras sem contar o que tem mais de 36 meses que some da base de dados de acordo com os “critérios” do SECOVI SP, não consideraram o montante em poder dos especuladores e que já foram entregues ou estão em construção, não consideraram as ofertas de imóveis usados, etc., ou seja, cheio de grandes falhas que mudam por completo estes números. Não me surpreenderia se não abatessem os distratos do cálculo alegando que agora vão diminuir, apesar de TODAS as evidências estarem apontando em sentido contrário…

        Lembrando que o estoque MÁXIMO que poderia ser considerado “administrável” é de 12 meses. As construtoras sempre trabalharam com um ideal de 6 meses de estoque, podendo chegar a 9 meses, mas 3 anos sem dúvida alguma é mais uma das MUITAS evidências

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • CA 25 de fevereiro de 2016 at 12:33

          ops, enviado antes da hora:

          “…das muitas evidências de uma bolha imobiliária que eles sistematicamente FINGEM ignorar”.

          5+
          • avatar
          • avatar
        • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 15:41

          CA
          Brasilia está com cerca de 31.000 imóveis à venda nas mãos dos associados da SECOVI, se for contar os particulares este número mais do que dobrará, tanto que no censo 2010 indicava que existiam 80 mil imóveis desocupados.
          Estimo que estejam sendo vendidos entre 200 a 400 imóveis por mês.
          Isto dá um estoque de 77 a 155 meses. São quase 13 anos de estoque.

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar

  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 10:55

    “http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/23487/credito-para-veiculos-segue-em-queda-livre”

    “http://www.correiodeuberlandia.com.br/cidade-e-regiao/sem-credito-busca-por-consorcio-cresce-ate-42-no-setor-imobiliario/”

    “http://www.valor.com.br/brasil/4453876/arrecadacao-tem-queda-real-de-67-no-pior-janeiro-desde-2011”

    “http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/02/desemprego-fica-em-76-em-janeiro-diz-ibge.html”

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Money_Addicted 25 de fevereiro de 2016 at 11:28

      sobre o aumento da procura por consorcios, mostra como o bananense medio eh uma figura, procura de qquer jeito um motumbo pra sentar no colo.

      39+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • O Bancário 25 de fevereiro de 2016 at 22:13

        O Bancário pira!

        2+
    • Bruno.12 25 de fevereiro de 2016 at 15:28

      Quando noticia boa numa postagem só.

      2+
      • avatar
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 10:56

    Agora para rir:

    “https://www.bemparana.com.br/noticia/430624/estoque-de-imoveis-novos-em-curitiba-atinge-o-menor-patamar-dos-ultimos-tres-anos”

    “http://www.clicfolha.com.br/noticia/54801/mercado-imobiliario-esta-aquecido”

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bruna 25 de fevereiro de 2016 at 19:07

      Engraçado… e como será que tem 26.608 anúncios de venda nesse momento em um só site (imovelweb) em Curitiba? Será que tão vendendo imóveis-fantasma? hahaha

      1+
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 11:04

    Como deve ser o JN hoje?

    “http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/index.html”

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 25 de fevereiro de 2016 at 16:24

      Perae 700 milhões para 2016??? Mas isso dá pra comprar apenas 700 imóveis… hahahahaha

      16+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 11:14

    “Resumo: Respeito opiniões divergentes. Mas não concordo com o diagnóstico dos três professores de três universidades importantes do Brasil: FGV-SP, USP e UNICAMP. Escuto muita gente falando mal de politicos que não são economistas, e o que podemos falar de economistas de universidades importantes que colocam como causa dos problemas do Brasil a direita e a burguesia?

    O mais interessante é que, quando o governo que eles gostam erra várias vezes, falam em captura do setor público pelo setor privado que engana, corrompe e, porque não dizer, “mata”. É isso. Da para ser otimista? Não. “Maldito setor privado”.”

    “https://mansueto.wordpress.com/”

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • eam 25 de fevereiro de 2016 at 12:42

      Trocando em miúdos, o que o Mansueto quis dizer foi: “Não, não vai.”.

      6+
      • avatar
      • Pao de queijo com cafe 25 de fevereiro de 2016 at 17:10

        Eu?

        2+
        • avatar
    • Ogami 25 de fevereiro de 2016 at 14:11

      Onde existe direita e esquerda no Brasil? Direita e esquerda é a preferência do bolso onde vai a grana? Ideologia política aqui? O mais próximo a analogia de que a esquerda do Brasil amarra e motumba a vítima mesmo ela gritando. A direita dá um boa noite cinderela e motumba enquanto a vítima dorme.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Julio 25 de fevereiro de 2016 at 15:10

      O problema do Brasil não é ideologia, mas safadeza, preguiça, falta de civismo e de civilidade.

      Onde há a combinação de brechas com safado, há corrupção e sujeira, que pode ser do gari que faz gato na energia, o médico que frauda o plano de saúde, o advogado ou o juiz que corrompe o judiciário, o empresário que sonega imposto, maquia produtos e explora empregados e uma lista interminável de casos práticos.

      30+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Ogami 26 de fevereiro de 2016 at 17:34

        Ou seja, “Cada povo têm o governo que merece”.

        1+
  • lmg 25 de fevereiro de 2016 at 11:15

    “correioweb.com.br/app/noticia/cadernos/economia/2016/02/25/interna_economia,198428/risco-de-calote-da-divida-no-radar-de-investidores.shtml

    Risco de calote da dívida no radar de investidores Crescimento acelerado do endividamento público, que pode alcançar 80% do PIB neste ano, põe mercado em alerta. Órgãos públicos atrasam pagamentos

    » ROSANA HESSEL

    Publicação: 25/02/2016 04:00

    Subsecretário do Tesouro, José Franco de Morais descarta a possibilidade de moratória: “Não existe risco nenhum”

    A possibilidade de um calote da dívida pública do Brasil ganhou maior visibilidade no radar dos investidores após a Moody’s rebaixar o país, ontem, e colocar os títulos soberanos brasileiros no rol dos papéis considerados especulativos pelas agências de rating, ou junk (lixo), no jargão do mercado. Nesta semana, um relatório do diretor de Pesquisa para a América Latina do Goldman Sachs, Alberto Ramos, deixou o mercado alarmado, ao constatar, em visita de três dias ao pais, “uma percepção crescente do risco de insolvência fiscal”.

    Os riscos de uma moratória, como aconteceu nos anos 1980 com a dívida externa, não são imediatos, segundo analistas. No entanto, eles consideram as chances de isso acontecer a médio prazo, caso o governo não consiga fazer um ajuste fiscal capaz de reduzir o ritmo cada vez mais acelerado de crescimento da dívida pública.

    No ano passado, o endividamento do setor público bateu em 66% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o Banco Central (BC), que não inclui no cálculo as operações compromissadas, de curtíssimo prazo, que já somam R$ 1 trilhão. Se elas forem consideradas, o endividamento já estaria em mais de 70% do PIB, podendo encerrar o ano em 80%, se nada for feito pelo governo. O aumento vertiginoso da dívida pública foi o principal motivo que levou não só a Moody’s, mas também a Standard & Poor’s e a Fitch Ratings, anteriormente, a rebaixar a nota de crédito soberano do Brasil.

    Colchão

    Ontem, a Secretaria do Tesouro divulgou os dados da dívida mobiliária, que compreende apenas papéis emitidos pelo governo federal. Em janeiro, o estoque teve queda de 1,54%, para R$ 2,749 trilhões, graças ao resgate de R$ 150,4 bilhões, dos quais R$ 143,9 bilhões da dívida interna e R$ 6,5 bilhões da externa. As emissões somaram R$ 78,4 bilhões. “Sempre há um volume grande de títulos com vencimento em janeiro, o que faz o estoque caia temporariamente”, explicou o coordenador-geral de Operações da Dívida do Tesouro, José Franco Medeiros de Morais. No entanto, ele avisou que a tendência é de aumento. Neste ano, a dívida pode chegar a R$ 3,3 trilhões, conforme o Programa Anual de Financiamento (PAF) do governo.

    Morais minimizou a possibilidade de calote. “Não existe risco nenhum”, assegurou. Ele negou que haja dificuldade para rolar a dívida e garantiu que o Tesouro tem um colchão de liquidez que dá ao órgão “folga para escolher o momento mais adequado para novas emissões”, se necessário. Especialistas observam que, como 95% dos títulos são devidos em reais, em caso de dificuldade, o governo teria a opção de emitir dinheiro para pagar os títulos que forem vencendo no mercado doméstico. Só que a consequência disso todo mundo conhece: a volta da hiperinflação.

    “Ainda é cedo para falar em calote, mas ele pode ser possível dentro de três a quatro anos, se o governo não conseguir conter o aumento da dívida púbica. Por isso, há muito espaço para a inflação subir, o que não deixa de ser preocupante, porque o custo será bem alto para o brasileiro”, alertou Monica de Bolle, pesquisadora do Peterson Institute for International Economics, em Washington. Pelos cálculos da especialista, a inflação no Brasil não vai ceder. Ficará na faixa de 10% a 20% ao ano até 2018. “O dado de janeiro e a prévia de fevereiro mostram que o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) não caiu. Ele está em curva ascendente”, alertou.

    O economista Simão David Silber, professor da Universidade de São Paulo (USP), também evita o tom alarmista de um calote imediato do governo. “A dívida externa é muito pequena, perto dos US$ 370 bilhões de reservas internacionais, portanto, essa possibilidade é inexistente”, disse. No plano interno, avaliou, antes de uma moratória, o governo promoveria novos cortes no Orçamento, atrasando o pagamento de obras, benefícios e até salários, a exemplo do que alguns estados superedividados, como o Rio Grande do Sul, foram obrigados a fazer.

    Alerta

    O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), José Carlos Martins, alerta que alguns órgãos da União já começou a adiar pagamentos. “Os atrasos do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) são de, no mínimo, 60 dias, e a dívida soma R$ 2,8 bilhões”, informou ele, acrescentando que o mesmo ocorre no Ministério das Cidades, com exceção do Programa Minha Casa Minha Vida, que está “em dia”.

    Não é à toa que as expectativas para o país pioraram, principalmente, depois de o governo anunciar um corte de apenas R$ 23,4 bilhões no Orçamento deste ano e propor a criação de uma banda fiscal para poder terminar o ano com deficit de até 1% do PIB. Dessa forma, será difícil evitar que o endividamento continue a crescer, algo muito perigoso para um país que paga uma das maiores taxas de juros do mundo e, por conta disso, tem um custo da dívida elevadíssimo, e que não para de subir. Em janeiro, a taxa média ficou em 16,44%, acima dos 16,07% de dezembro de 2015, e dos 11,84% de dezembro de 2014, conforme dados do Tesouro.

    Termômetro

    O receio de um eventual calote poderá ser avaliado hoje, quando o Tesouro Nacional deverá fazer o primeiro leilão de títulos após o rebaixamento do país pela Moody’s. O governo quer aumentar a participação das LFTs, papéis indexados à taxa Selic, e reduzir a proporção de pré-fixados (LTN), que têm taxas mais altas. A longo prazo, o objetivo é trocar as operações compromissadas (de curtíssimo prazo) por LFTs. “Vamos ver se haverá interesse porque o mercado sabe que a inflação deverá subir e só vai querer títulos de prazo mais curto”, pontuou a economista Monica de Bolle.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 11:31

    “Oito meses depois de anunciar o endurecimento das condições de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) para as concessões em infraestrutura, o governo voltou atrás e anunciará, nos próximos dias, que a parcela de recursos a juros baixos fornecida pelo banco aos concessionários será ampliada, segundo informaram técnicos envolvidos no programa.”

    “http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2016/02/cadernos/jc_logistica/483548-governo-recua-e-eleva-credito-do-bndes-para-concessoes.html”

    3+
    • avatar
  • lmg 25 de fevereiro de 2016 at 11:37

    “http://impresso.correioweb.com.br/app/noticia/cadernos/opiniao/2016/02/25/interna_opiniao,198455/um-tributo-a-burrice.shtml

    Um tributo à burrice

    » PAULO RABELLO DE CASTRO
    Coordenador do Movimento Brasil Eficiente
    » AGATHA JUSTINO
    Colaboradora do Movimento Brasil Eficiente

    Publicação: 25/02/2016 04:00

    A burrice, ou mais elegantemente, a estupidez humana seria, se tributável, a maior fonte de extração de renda para o financiamento dos governos. E sendo, no caso, permissível tributar o próprio governo, seus constantes equívocos e erros crassos se converteriam em fonte de autogeração de recursos. Esse mundo mágico, de reciclagem útil da estupidez inútil, infelizmente só existe na imaginação. Na vida real, a estupidez é sólida e de difícil degradação no ambiente. E, no meio tributário, ela viceja pelo alto nível de arbítrio praticado contra contribuintes sem que haja, ao menos, um estatuto que defenda a quem sustenta o Estado.

    Parece brincadeira, mas é fato. Estatuto do contribuinte não existe no Brasil. Mas para o consumidor existe — e funciona muito bem — o CDC em sua defesa. E se você é trabalhador, tem a CLT para reger seus direitos. Tem o Estatuto da Criança e do Adolescente; do Idoso; da Mulher e do Índio. Custava lembrar quem paga a conta? Sim, o contribuinte só será lembrado quando for preciso fechar a conta do Estado perdulário que, não obstante taxar uma das cargas mais violentas do planeta, ainda assim não vê como vexame haver encerrado o ano de 2015 com um deficit fiscal de R$ 613 bilhões (10,3% do PIB).

    A cifra, escandalosa por si só, denuncia fato inapelável: o Estado mamute avançou todos os sinais vermelhos de gastos, em todas as rubricas, carecendo portanto, de qualquer legitimidade para ao menos cogitar de elevar alíquotas de tributos existentes, muito menos de propor o insultuoso retorno da CPMF, já repudiada pelo Congresso Nacional. Mas onde está quem defenda o contribuinte na hora em que a estupidez toma conta do debate público e a burrice segue isenta de tributação?

    O governo incontido entrou por 2016 disposto a tornar o manicômio tributário uma festa de loucos. Engrenou elevação enlouquecida de tributos ao alcance de sua caneta. O caso da elevação em mais 15% do IPI do cigarro é emblemático da sandice generalizada. O segmento do fumo já o campeão nacional em taxação. Debaixo da desculpa que o fumante tributado fuma menos e paga mais, a sanha arrecadatória foi fundo nos anos recentes.

    Entre 2012 e 2015, o governo havia decretado aumento de 110% no IPI. Não satisfeito, pretende arrecadar mais algumas centenas de milhões para cobrir o pezinho do mega deficit fiscal ao sobretaxar ainda mais o que já era exagerado. Duplo erro. Ninguém deixa de fumar porque o vício ficou mais caro. Menos certo ainda é que a arrecadação aumente. A estupidez turva a avaliação serena sobre o comportamento do consumidor viciado. Ele buscará o sucedâneo contrabandeado da fronteira, sobretudo paraguaia (não fosse essa, seria outra) porque o vício precisa ser alimentado; os cofres públicos, não.

    De fato, é corriqueiro na boa teoria econômica que, quando o castigo passa da conta, a chicotada vira incentivo ao protesto e à reação. É nesse ponto que estamos na tributação brasileira; o castigo já passou da conta. E o imposto do fumo é o melhor exemplo de até onde vai a fúria irracional contra o próprio mecanismo de geração de caixa para o governo.

    Vemos, alarmados, o alinhamento do governo ao contrabando e ao produto ilegal, sem controle de substâncias tóxicas, em detrimento dos empregos no meio rural dos que se expõem para plantar o tabaco, dos empregos dos brasileiros que industrializam o produto e dos que os distribuem legalmente. Não por acaso, a FGV estima, em estudo recente, que cerca de 27% do mercado nacional já estejam em mãos do contrabando. Essa proporção, danosa aos interesses nacionais, só tende a aumentar. Segundo estimativas, com sua falsa esperteza, o governo já deixa de arrecadar no segmento do fumo algo como R$ 4,5 bilhões por ano.

    Mas o prejuízo da estupidez é maior. A elevação da carga tributária, seja por IPI, seja pela CPMF burra, seja pelas contribuições que de social, não tem nada, vai derrubando as chances de o Brasil conseguir se levantar do tombo monstruoso dos anos recentes. Em 2015 apenas, calcula-se em 4% o recuo do PIB. É só fazer uma conta rápida. Fosse o governo pouco mais ponderado, menos truculento, teria navegado no ritmo mínimo de um PIB na faixa de avanço médio de 2,5% ao ano, número fraco, mas decente. Mas não. A queda é de 4%, deixando na mesa uma diferença de 6,5 pontos percentuais de um PIB de R$ 6 trilhões. Ou seja, jogamos fora 6,5% de R$ 6 trilhões, ou R$ 390 bilhões. Se aplicada a faixa de arrecadação atual a essa cifra, — como 35% — estamos falando de R$ 136 bilhões em tributos não recolhidos. Esse sim, um verdadeiro tributo à estupidez.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Bruno.12 25 de fevereiro de 2016 at 15:54

      Que texto soberbo! Bom de ler, gostei bastante, vou compartilhar por ai

      1+
      • avatar
  • Ipanemense 25 de fevereiro de 2016 at 11:39

    Afinal, a Globo em algum momento, telejornal, Ana Maria Braga, Fantástico, Globo Reporter, já utilizou a expressão “BOLHA” com todas as letras??

    2+
    • avatar
    • carioca_real 25 de fevereiro de 2016 at 12:00

      Claro que não. Isso é invenção de um blog que teima em falar disso.

      11+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Onion 25 de fevereiro de 2016 at 11:42

    A melhor parte é quando a 666 fala: “Agente teve uma aprovação da CAIXA, mas não recebeu…”
    Ahhh Recebeu sim! e com força!!!!

    22+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Motumbo SP 25 de fevereiro de 2016 at 11:51

      Ela nem imagina o favor que a CEF ta fazendo… SQN… 666 que casa quer casa né…

      13+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Urso 25 de fevereiro de 2016 at 13:43

      Recebam!!!!

      1+
      • avatar
    • Soy Bananes 26 de fevereiro de 2016 at 07:25

      Foram salvos de serem motumbados e nem perceberam! kkkkk

      0
  • henriquekravitz 25 de fevereiro de 2016 at 11:48

    Vão receber ao invés do financiamento a desilusão em descobrir que o Brasil quebrou na mão do PT.

    6+
    • avatar
    • avatar
  • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 12:10

    fase PANIC
    Despair
    fundo do poço
    O nome que vcs queiram dar,
    começou

    Acabou a maquiagem

    Conforme previ, esgotados os recursos da Poupança, FGTS, acabou o dinheiro pra finame imob
    Lembra os calculos que fiz?
    Aqueles bilhões prometidos a mais, não duraram 60 dias.

    Ainda acredito que depois do Panic virá uma fase crash / blood ainda pior e que não houve na bolha americana onde o caos financeiro será sistêmico, geral e irrestrito, caminhamos pra algo pior que uma grécia ou argentina ou irlanda ou islandia.

    Esqueçam as bravatas do silas coul, ano que vem não será a melhor hora pra comprar.

    35+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Skidwasted 25 de fevereiro de 2016 at 12:24

      Como dizia um ex-amigo: “Quero ver sangue!”

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 12:28

      Lucas

      Na minha opinião estamos em CAPITULATION, somente quando houver uma onda de leilões de terceira praça, com quedas de 50 a 80% em relação ao que estava sendo praticado que começará o DESPAIR
      Já estão ocorrendo estes leilões com estes OFFs, mas ainda são esporádicos.
      Seguindo a dinâmica de timing da bolha estadunidense e iralandesa, o DESPAIR começará em 2017, quando os imóveis estarão sendo vendidos ABAIXO da média histórica, ou seja, abaixo da curva de RENDA.
      Se o governo não fizer nada, esta situação devera persistir até 2019 ou 2020, já, se fizer, como na Espanha, dai a coisa vai longe.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 12:33

        amigão, postei outro dia um CVR

        condomínio padrãopmédio ZO de SP 10 torres 400 apartamentos bastante conhecido e procurado na região
        auge: 550k em 2012
        vendas em 1a praça a ~350k em 2013/4
        mês passado em 2ª praça a 203k

        Sabe por quanto vendeu??
        ZERO, leilão vazio

        Queda nominal de 63%
        considerando inflação queda real de mais de 80%

        capitulation meus ovos
        isso também aconteceu na bolha americana, o reconhecimento da situação real se dá meses depois de acontecida
        Vc fic aolhando o fingezap e esquece de ver a realidade verdadeira

        51+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
      • CA 25 de fevereiro de 2016 at 12:48

        Cesar_DF,

        Comparar com a Espanha?

        1) Renda média per capta Brasil: muito inferior ao que na Espanha chamavam de SDM (Soldo De Mierda), lá em Euros, aqui em R$;

        2) Super-estoque de imóveis com construtoras no Brasil graças ao subprime I que NÃO existiu na Espanha, lá o grande volume estava exclusivamente com bancos. As construtoras do Brasil vão vender outros produtos financeiros como fizeram os bancos na Espanha?

        3) Você está comparando a União Européia e o banco central europeu com o Mercosul e contando com apoio de Argentina e Venezuela? kkkkk (desculpe-me, não deu para conter a gargalhada)

        4) Qual o tamanho da crise da empresa petrolífera na Espanha que ocorreu em paralelo com a explosão da bolha imobiliária de lá, destruindo investimentos e empregos de forma ADICIONAL à destruição causada pela própria bolha imobiliária e ainda, de forma relevante? Z-E-R-O, este é UM dos “bônus” da nossa explosão.

        5) De quanto é o nosso juros básico da economia e impacto sobre endividamento do país em comparação à Espanha mesmo?

        6) Como foram as ameaças de explosões de bolhas imobiliárias da China e mais de aumento de juros do FED na época da explosão da bolha imobiliária espanhola? Ah, não existiam, não é mesmo. Aliás, o FED disparou um QE que ajudou a amortizar a explosão da bolha espanhola, só que agora o cenário mundial é exatamente o inverso daquela época e se gera pânico pelo medo de insolvência de bancos em virtude de excesso de QE´s e juros negativos, correto?

        7) Tivemos o maior aumento percentual de preços de imóveis de todo o Mundo, superando o Japão que era o recordista anterior. Quanto maior o salto, maior o tombo…

        Tem muito mais do que isto, é só uma amostra. Em tempo, já se fala sobre a Espanha há anos, apesar de termos tido queda de 35,5% nos preços de lançamentos em Brasília em 2013, 29% de queda nos preços de usados nos últimos 24 meses em São Paulo, 25% de queda de preços em São José dos Campos em 2013, dentre outras evidências todas elas de quedas bastante relevantes de preços se comparadas ao auge da explosão da bolha imobiliária americana em que preços caíram 18% em um ano, apesar disto, ainda “se acredita” em governo super-poderoso que possa evitar que isto aconteça (sendo que já aconteceu…) e faz-se comparação com a explosão da bolha imobiliária espanhola ignorando por completo tudo que consta acima nos itens de 1 a 7 e ainda sem apresentar nenhum racional para isto, apenas um “exercício de fé”.

        23+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 13:36

          CA
          É que na Espanha o governo entrou ajudando construtoras e bancos, por isso tá caindo até hoje, pois a intervenção do governo não está permitindo que o mercado se auto ajuste.

          12+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 14:33

            não só a espanha
            toda a zona do EURO
            com a moeda uncia até os alemães está pagando essa conta em nome de uma unidade

            5+
            • avatar
          • CA 25 de fevereiro de 2016 at 15:02

            Cesar_DF,

            Sim, eu entendi. O ponto que coloquei é que um grande número de outras complicações que NÃO existiam na bolha imobiliária espanhola, mas existem na brasileira, nos impedem de fazer o mesmo.

            4+
            • avatar
            • avatar
        • Ipanemense 25 de fevereiro de 2016 at 13:58

          E pensar que na Espanha, da época de bonança, ficou um legado de auto-estradas e AVE (trem de alta velocidade) prontinho e sendo usado.

          7+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 14:38

            madrid-barcelona a 350 km/h modeon
            levará 1 hora e pouquinho, falta comprar a nave e outros detalhes, o trilho já tem
            custa 32 euros, 1% do salario médio

            3+
            • avatar
            • avatar
    • Mijanomuro Murokai 25 de fevereiro de 2016 at 12:33

      Lucão, você acha que ainda não chegamos no fundo do poço??????

      4+
      • avatar
      • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 12:43

        saiu agora
        PIB de SP
        queda de -7,7% yoy dezembro último

        repare: segundo gráfico (mas tbm o primeiro)
        olha a curva indo pro abismo
        “http://www.seade.gov.br/pibmensal/

        agora me responde vc.

        13+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 13:38

          Lucas, a curva de queda no PIB está em aceleração
          Parece um buraco negro, cada vez aumentando a velocidade em direção ao abismo

          9+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
    • Urso 25 de fevereiro de 2016 at 13:44

      Quando será o melhor ano para comprar então?

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 13:58

        Boa questão URSO

        Segundo hipotese extrema mas válida, que considera:
        – A quantidade de oferta atual, somado ao picadinho que se vai construir por micro construtores + autonconstrução/cortiço/invasão
        – A estabilização populacional
        O- empobrecimento de renda do Br que deve durar década pagando a conta do PT

        Talvez a resposta certa seja: NUNCA MAIS.

        16+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 14:11

          Japão está assim, em queda desde 1990

          16+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 14:30

            BOA

            5+
            • avatar
            • avatar
        • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 14:41

          Lucas, para corroborar com o NUNCA MAIS

          O número de imóveis vazios na cidade de São Paulo chegou a 353 mil, segundo o Censo de 2010. Entre as regiões, a zona sul é a líder do ranking com um total de 104.946 domicílios. Em segundo lugar aparece a zona leste, com 99.982 mil residências sem ocupação. Na sequência estão as regiões norte e oeste, com 62.893 e 52.600 imóveis desocupados, respectivamente.

          4+
          • avatar
          • avatar
          • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 15:56

            cadê os poprcentuais?

            1+
            • avatar
      • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 13:58

        É igual comprar ações, você só saberá em retrospecto.
        Mas, historicamente falando, adquirir um imóvel por um valor abaixo de 150X o aluguel seria um bom negócio.

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 14:03

          150x = PREÇO JUSTO
          abaixo de 100x = bom negócio comprar sempre
          acima de 200x = melhor alugar sempre

          13+
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
          • avatar
      • v.d. 25 de fevereiro de 2016 at 14:50

        Boa pergunta, eu entrei no fórum pela primeira vez no começo de 2011, vendi meu apartamento em jan/2012. Estou até hoje de aluguel esperando o momento de comprar o meu novo apartamento mas ele nunca chega, parece que o poço não tem fundo. A boa notícia é que de lá para cá eu praticamente dobrei meu capital.

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 15:49

          e o apartamento?
          dobrou de preço?
          não digo olhando o fingezap, mas na realidade
          qual cidade?

          te falo uma coisa, vc não vendeu no auge da bolha, a depender da cidade,
          especular é sempre um grande risco

          2+
          • avatar
          • avatar
          • v.d. 25 de fevereiro de 2016 at 15:58

            Não tenho ideia de quanto ele esteja valendo hoje e nunca aleguei que vendi no auge da bolha, até porque não vendi exatamente pelo lucro mas pelo fato do bairro estar ficando cada vez pior e, se não vendesse naquele momento, iria ficar difícil pegar um preço bom mais para frente.
            Era um apartamento em um prédio pequeno e, até onde sei, ninguém mais mudou de lá, assim que souber de alguém, pergunto o valor pois conheço o zelador que é muito gente fina e até hoje faz alguns serviços para mim.

            3+
            • avatar
            • avatar
            • avatar
  • Polaco 25 de fevereiro de 2016 at 12:18

    “http://www.oantagonista.com/posts/gerdau-ouro-em-sonegacao

    A Folha lembra que André Gerdau é medalhista olímpico, levou bronze por equipes nos Jogos de Atlanta-1996 e Sydney-2000 e ouro no Pan de Winnipeg-1999. Na edição da Austrália, ele ficou em 4º lugar na disputa individual.
    Mas é ouro em sonegação. Os investigadores estimam que o grupo sonegou R$ 1,5 bilhão com pagamentos de propina a conselheiros do Carf.

    1.5 bi sonegados…

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • tmarabo 25 de fevereiro de 2016 at 15:37

      eu não acredito em estimativa de investigador. será que 1,5 bi é mesmo o que devia?
      tem muito chute nesses valores.

      3+
      • avatar
  • CA 25 de fevereiro de 2016 at 12:28

    Sobre o tópico:

    Em 2015 a captação liquida da poupança só da parte do SBPE foi de -R$ 53 bilhões. Em 2016, do acumulado até dia 18/fev só SBPE estava em -R$ 15,6 bilhões. Se fizermos os cálculos, a sangria da poupança utilizada pelo SBPE em 2016 está sendo muito mais rápida que em 2015.

    Como em 2015 a CEF já ficou sem verba do SBPE desde o começo do ano, o que ela fez, ainda em 2015?

    1) Aumentou os juros do crédito imobiliário por 3 vezes no primeiro semestre de 2015. Apesar disto, ainda continuou com as melhores taxas do mercado! Isto demonstra bem o quão descolado da realidade eram os juros anteriores e o quanto isto ajudou a atrair pessoas que não vão ter como continuar pagando o financiamento ao longo do tempo (explosão de inadimplência);

    2) Restringiu a parcela financiável do imóvel usado que antes era de 80% para 50%. Lembrando que em 2005 a CEF era a única que financiava até 100% do preço do imóvel, depois com o dinheiro foi acabando passou a financiar 90%, 80% e agora 50% no caso dos usados;

    3) Restringiu os financiamentos de imóveis para um teto de R$ 400 mil, embora a regra do SFH permitisse até R$ 750 mil. Objetivo era o de utilizar este dinheiro para o máximo de financiamentos possíveis. O “probleminha” é que nos grandes centros mais de 70% dos imóveis ofertados tem preço de anuncio acima de R$ 400 mil e ficaram sem opção barata de financiamento.

    Para “compensar” o que consta acima, o Governo liberou em 2015 R$ 10 bilhões extras do FGTS para o Pró-Cotista, além disto, ele obrigou bancos privados a usarem o SBPE só para financiamento de imóveis residenciais e não para outros títulos não relacionados como eles faziam e por fim, liberaram uma parcela relevante do compulsório para uso no crédito imobiliário. Estimativa de Levy na época de que estas ações liberariam cerca de R$ 43 bilhões para cobrir o rombo da poupança.

    Apesar do que consta acima, o crédito imobiliário concedido pelo SBPE em 2015 teve queda de aproximadamente R$ 40 bilhões, ficando cerca de 33% inferior ao ano de 2014. Isto significa que bancos privados não entraram de cabeça nos “incentivos” para não deixar o crédito imobiliário despencar, apesar deles terem espaço (verba) para crescer muito mais. Além disto, é claro, o agravamento da crise também não permitia a manutenção do estágio anterior de crédito imobiliário.

    Agora para 2016 o governo já prometeu que vai liberar R$ 18 bilhões do FGTS para o crédito imobiliário e o governo manda no conselho curador do FGTS, tendo 50% dos votos. Este dinheiro deverá ser liberado a partir de março/2016 e cobrir o rombo do SBPE de janeiro, fevereiro e no máximo março, ajudando a gerar os financiamentos aprovados e não concedidos pela CEF nestes meses e mais alguns que de outras formas seriam cancelados. Se a sangria do SBPE continuar, esta verba extra irá durar mais alguns meses apenas e daí novamente o governo terá que inventar novas fórmulas mirabolantes ou raspar ainda mais o dinheiro do FGTS em pleno ano em que o desemprego aumenta cada vez mais…

    Mesmo com todas as ações mirabolantes do parágrafo anterior, ainda assim o crédito imobiliário irá ficar mais escasso e caro, o agravamento da crise vai reduzir os compradores potenciais ainda mais, com isto os distratos tendem a crescer, principalmente pelo volume recorde de entregas para investidores em 2016, as construtoras já estão super-endividadas e a proporção entre estoque e vendas está em patamar recorde e crescente, combinando tudo isto, temos que as distorções entre oferta e procura tenderão a ficar insustentáveis a partir do segundo semestre de 2016, com um governo sem fôlego para pedaladas no nível que seria necessário para conter isto e com construtoras sem fôlego para pedaladas também, o que certamente forçará a redução dos preços, principalmente quando observarmos o aumento esperado em inadimplência imobiliária forçando o aumento dos juros por um lado e a queda dos preços em leilões por outro, além do aumento da NECESSIDADE das pessoas físicas de venderem seus imóveis.

    O cenário é bastante claro de que todos os fatores apontam para novas reduções em preços dos imóveis, ainda maiores que as ocorridas recentemente…

    Não é a toa que o pessoal do segmento imobiliário está DESESPERADO e ajudando a espalhar boatos sobre moratória da dívida, em reposição ao boato anterior de confisco da poupança.

    Lembrando que o boato do confisco da poupança foi um tiro no pé, vários tiraram da poupança e colocaram no Tesouro Direto, minando esta importante fonte de crédito barato para o segmento imobiliário (ver números acima). Agora querem tirar as pessoas do Tesouro Direto e evitar que saiam da poupança, então precisam ajudar a alimentar este novo boato.

    Como explicado por alguns economistas mais sensatos, a dívida externa é coberta pelas reservas internacionais e a grande maioria que é a dívida interna, em caso de se tornar “impagável”, o Governo pode “imprimir dinheiro” gerando uma inflação muito maior, caso ele não consiga adotar ações emergenciais para o retorno ao equilíbrio, ou seja, mesmo no nosso cenário, a hipótese do calote puro e simples é remota, o mais “fácil e prático” é uma inflação galopante.

    Existem investimentos financeiros que cobrem o risco da inflação galopante, além de opções como US$ e ouro, sem contar que o imóvel, em um cenário destes, ficaria 100% SEM compradores, SEM liquidez e portanto, com preços caindo AINDA MAIS em contra-partida a investimentos financeiros crescentes.

    Sobre a hipótese de “inflação maquiada master plus”, ainda assim os investimentos estarão rendendo, mesmo que abaixo da inflação, enquanto os preços dos imóveis caindo, ou seja, o PAPO-FURADO de que o imóvel é o seu “seguro contra calote do Governo” não se sustenta em uma análise simples e rápida, mas como na estória do confisco, esta é a ferramenta de CHANTAGEM da vez que o segmento imobiliário tem utilizado, junto com outros que tem interesse em espalhar isto para faturar alto vendendo suas “previsões”, faturando com FII´s, etc…

    24+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 12:44

      se crise derrubasse inflação
      não teria existido a hiperinflação dos anos 80.

      20+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 13:00

    ESQUEÇAM ESSA CONVERSA MOLE DE DEMANDA REPRIMIDA

    sem dinheiro, ninguém compra casa.

    Nos anos 80 explodiram as favelas e os cortiçoes em todo o BR
    Os nascidos no boom populacional da década de 50/60 tinham 20 a 30 anos na década de 80, tempo de casar, ter filhos e comprar uma CASA.
    Todo mundo se virou como pôde: invasão / puxadinhos / auto-construção / cortiço

    36+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • maotimao 25 de fevereiro de 2016 at 13:03

      Ansioso para as notícias sobre as DEMOLIÇÕES DE IMÓVEIS que irão ocorrer.

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Inside 26 de fevereiro de 2016 at 09:46

        É só ler as noticias de Brasília.. quase todos os dias tem demolição em terra pública.

        0
    • Money_Addicted 25 de fevereiro de 2016 at 13:26

      imagina esses condo com condominio altissimo……

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Alemon Fritz 25 de fevereiro de 2016 at 13:30

      e uma parte vai agora herdar daqueles nascidos na década de 40 (agora com quase 80 anos) que possuem terrenos (mais e maiores que hoje), os filhos já tem casa (algumas construidas nesses terrenos)…e os da geração de 70 tiveram menos filhos ou nenhum… tá sobrando.
      com a zika a pop vai estagnar antes de 2025 e diminuir antes de 2040.

      12+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 14:01

        EXCELENTE

        COMPLEMENTANDO:
        – até década de 80/90 tinha êxodo rural
        – multidões saindo da fazenda pra morar na cidade
        – Hoje isso acabou, sobrou 1% no campo, o mínimo

        Pode até acontecer o contrário, gente FUGINDO das capitais pro interior

        26+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Awulll 25 de fevereiro de 2016 at 17:57

          Censo de 2010 apontava cerca de 16% no campo, mas com gráfico ainda em descenso.
          Nada muito relevante pra discussão, mas fiquei curioso sobre o número e fui procurar.

          3+
          • avatar
        • wade 25 de fevereiro de 2016 at 21:17

          Sei que é amostragem pequena e não comparada aos números de quem vem do interior pra cidade, mas praticamente todo mundo próximo a mim planeja ir para o interior, está indo aos poucos (comprou casa mas vai só no fim de semana, por exemplo) ou já foi.

          1+
  • Dutra 25 de fevereiro de 2016 at 13:25

    Sempre tem um desesperado tentando ainda vender imóvel com o argumento com os preços ainda vão subir muito.
    “Investimento é considerado seguro em tempos de crise”
    http://webclipping.mile4.com.br/webclipping/visualiza.php?cd=60928

    2+
    • avatar
  • Money_Addicted 25 de fevereiro de 2016 at 13:29

    off – soh me faltava essa, um cidadao chamado “fulano petrobras de souza” quer ser meu amigo no linked in…..

    vou falar pra ele trabalhar dobrado pra cobrir o rombo do fundo petros e sair da rede social

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Crocs 25 de fevereiro de 2016 at 13:30

      Chuta que é macumba!

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 13:54

    A história do valor dos imóveis residenciais no EUA

    http://liberalbias.com/images/content/home-value-bias.png

    2+
    • avatar
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 14:20

    “25/02/2016 Estamos em um bom momento para comprar imóveis a vista? Veja resposta ­ InfoMoney
    “http://www.infomoney.com.br/onde­investir/renda­fixa/noticia/4650304/estamos­bom­momento­para­comprar­imoveis­vista­veja­resposta 1/1″
    Estamos em um bom momento para comprar
    imóveis a vista?Veja resposta
    Assessores de investimento acreditam que, nos próximos anos,melhores oportunidades surgirão nesse mercado”

    7+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 14:30

      “No mercado atual os proprietários estão reduzindo o valor dos alugueis até pela metade para não ficarem desalugados e tendo que pagar custos como IPTU e condomínio. Você teria dificuldades em alugar por um preço considerado justo, mínimo de 0,5% ao mês, em relação ao valor ao preço que você comprou”, afirma Paulo.

      9+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • v.d. 25 de fevereiro de 2016 at 14:33

    CVR
    No meu apartamento atual a dona estava pedindo R$ 3.300,00, fechei por R$ 2.400,00 agora em janeiro.

    27+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • thiaggoo 25 de fevereiro de 2016 at 14:49

      CVR em Fortaleza

      Apartamento da minha madrasta para alugar próximo ao North Shopping… Inquilino anterior pagava 1.000 + 600 de cond. até julho/15, minha madrasta informou que iria subir pra 1.200. Inquilino não aceitou e ela pediu pra desocupar.
      Ela foi lá e colocou na imobiliária por 1.200. Desceu pra 1.100, desceu pra 1.000, desceu pra 900 e ninguém quis alugar até agora.

      Agora em Fevereiro… Veio sobrinha e ofereceu 600 e ela aceitou, pois já tinha perdido 6 meses de cond. 6×600.

      Sobrinha desistiu e pediu pra ir morar com ela! E agora tá lá de “grátis” no quarto destinado as secretarias.

      Fiz oferta! Falei… Fico no apartamento pra pagar só o condomínio com contrato assinado de 18 meses. E ela entortou o nariz! AINDA não aceitou. Vejamos novamente em Abril.

      52+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • carlosctm 25 de fevereiro de 2016 at 15:09

        Você mora com ela?
        Se não, pede para morar que ela aceita a proposta. rs

        15+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • thiaggoo 25 de fevereiro de 2016 at 15:12

          kkk não moro.
          Com a sobrinha agora são 5 cabeças.
          E eu sou casado teria que levar bagagem extra.

          8+
          • avatar
          • Number0101 25 de fevereiro de 2016 at 17:49

            bom q assim ela arde mais um pouco pra aprender

            7+
            • avatar
  • Melekento 25 de fevereiro de 2016 at 14:35

    Boa tarde!
    “…,nos proximos anos,…”
    hahahahhahahahahahahhahaha
    Ladeiraaaaaaaaaa!!!!!!!!
    Vamos fazer as contas, 3 anos de Dilmao com mao na massa, 2 anos para que o novo Presidente, isso se nao for o Lula, fazer os ajustes, creio que vao ser no minimo 5 anos de queda livre, ou seja, sendo otimista, acho que vai parar de descer o morro em 2020 os precos e estabilizar em 2021.
    Sendo pessimista, de 06 a 10 anos.
    No aluguel, pagando 0,23% do valor do imovel e feliz.
    Abs.

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Bruno.12 25 de fevereiro de 2016 at 14:38

    OFF

    Está difícil encontrar LCI que renda mais de 100% do CDI…encontrei algumas interessantes no Orama e Modalmais – já conheço a Orama, invisto lá, mas e a Modalmais, alguém conhece?
    “http://www.jurus.com.br/index.html#/ativos/lci

    1+
    • avatar
    • RecebendoJuros 25 de fevereiro de 2016 at 15:10

      Vi hoje na Easynvest LCI do banco Tricury pagando 101%. 3 ou 4 anos de prazo se não me engano.

      1+
      • avatar
    • thiaggoo 25 de fevereiro de 2016 at 15:16

      Prazo um pouco menor 540d com 98% tem na Rico

      1+
      • avatar
  • Jovem Estudante 25 de fevereiro de 2016 at 14:40

    “ACABOU O DINHEIRO”
    (BRAGA, Márcio)
    (LEVY, Joaquim)
    (FEDERAL, Caixa Econômica)

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 14:59

    “- A renda em queda, o aumento do desemprego e o encarecimento do financiamento imobiliário seguraram os preços, mesmo havendo aumento da procura no caso da locação. E são esses mesmos fatores que tornam previsíveis a repetição desse quadro neste ano, com nova queda nas vendas de imóveis usados e aumento da locação, se nada mudar na Economia – afirma José Augusto Viana, presidente do Creci-SP.
    Viana Neto lembra que “não há até agora nenhum sinal aparente ou evidente de reversão” de indicadores que retratam os efeitos da crise que marcou 2015, o que justifica seu prognóstico sobre 2016. Os indicadores que mais o preocupam são a perda de poder aquisitivo da população (queda de 3,7% do rendimento real em 2015 sobre 2014, segundo o IBGE), o aumento do desemprego (de 4,8% de 2014 para 6,8% em 2015, idem), o aumento do juros e a redução dos financiamentos imobiliários (redução de 33% em 2015 sobre 2014, segundo a Abecip).
    – Foi acertada a decisão do governo de destinar R$ 10 bilhões do FGTS para os financiamentos, mas isso é pouco para um país que tem um déficit habitacional estimado de 5,4 milhões de habitações. É preciso fazer mais, apressar decisões como forçar a destinação pelos bancos, via liberação compulsória, de maior volume de recursos para os financiamentos, alongar os prazos de pagamento dos empréstimos e reduzir os juros e os custos dessas operações – enfatiza o presidente do Creci-SP. ”

    “http://www.monitormercantil.com.br/index.php?pagina=Noticias&Noticia=181928&Categoria=CONJUNTURA”

    2+
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 15:14

      Déficit de 5.4 milhões de residências ??? Só em 2010 existiam 10.031.049 imóveis residenciais vazios.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 15:08

    CENSO 2010 IBGE
    Imóveis por situação: ocupado, não ocupado e coletivo.
    http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl.asp?z=cd&o=2&i=P&c=1310

    BRASIL
    Total 67.569.688
    Particular – ocupado 57.428.017
    Particular – não ocupado 10.031.049
    Coletivo 110.622

    BRASILIA
    Total 856.635
    Particular – ocupado 774.922
    Particular – não ocupado 80.584
    Coletivo 1.129

    CURITIBA
    Total 635.631
    Particular – ocupado 576.211
    Particular – não ocupado 58.327
    Coletivo 1.093

    RIO DE JANEIRO
    Total 2.408.891
    Particular – ocupado 2.146.340
    Particular – não ocupado 260.475
    Coletivo 2.076

    SÃO PAULO
    Total 3.935.645
    Particular – ocupado 3.576.864
    Particular – não ocupado 353.666
    Coletivo 5.115

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Julio 25 de fevereiro de 2016 at 15:13

      O IBGE não vai mostrar uma situação tão feia em 2016. É que cortaram a verba: http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/03/ibge-cancela-contagem-da-populacao-apos-corte-no-orcamento.html

      15+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 15:55

        isso só aconteceu uma vez antes, em 1990 por causa do collor, fizeram em 1991
        temos a série toda terminada em 00: 1970, 1980, …, 2010, menos 1990.

        6+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Inside 26 de fevereiro de 2016 at 09:56

      Cesar_DF,
      Em Brasília ainda tem um porém: milhares de imóveis sem escritura devida a existência de condomínios irregulares. Então, imagino que se o IBGE está levando em conta imóveis registrados, BSB tem muito mais imóveis vazios. Certo?

      0
  • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 15:12

    CENSO 2010 IBGE
    Imóveis por condição de ocupação.
    http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl.asp?c=1394&z=cd&o=7

    Não ocupado 10.031.049
    Ocupado 57.324.167
    Ocupado / Próprio 42.009.703
    Ocupado / Próprio / já quitado 39.026.975
    Ocupado / Próprio / em aquisição 2.982.728
    Ocupado / Alugado 10.503.535
    Ocupado / Cedido 4.449.234
    Ocupado / Outra condição 361.695

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 15:18

      Em 2010 eram cerca de 3 milhões de residências financiadas, hoje deve ser 5 milhões.
      5 milhões de imóveis com uma dívida média de 200K daria 1 TRILHÃO DE REAIS

      5+
      • avatar
      • avatar
      • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 15:33

        8% é a taxa natural de desocupação
        assim como 4% é taxa natural de desemprego

        8% é o ZERO.

        1+
        • avatar
  • Jovem Estudante 25 de fevereiro de 2016 at 15:18

    Do jeito que tá, breve teremos por aqui um Clipping da Bolha, com as melhores notícias num post só.

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Julio 25 de fevereiro de 2016 at 15:26

      Ou um portal chamado Bolha News, com noticias atualizadas a cada minuto. Ao lado, um “baixômetro”, indicando em tempo real o percentual de queda dos imóveis.

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Jovem Estudante 25 de fevereiro de 2016 at 16:33

        Eu tava pensando no nome Bubble News.

        4+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Julio 25 de fevereiro de 2016 at 19:09

          E o “baixômetro” seria chamado de “motumbômetro”.

          2+
  • chigo 25 de fevereiro de 2016 at 15:21

    Pessoal

    Onde encontro uma tabela da TR acumulada com, 6 casas decimais, desde 2011?

    1+
    • avatar
  • zd 25 de fevereiro de 2016 at 15:33

    Alguém pode me dar dicas sobre o mercado de aluguel em natal?
    É possível que eu tenha que ir morar lá por um tempo.
    Qual o melhor canal para ver as ofertas? olx ?

    2+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 15:35

    “http://brasil.elpais.com/brasil/2016/02/25/opinion/1456414462_811579.html”

    “Filho de Lula ri da crise
    Até para os incrédulos existem palavras revestidas de uma sacralidade que deve ser respeitada”

    “Até para os incrédulos existem palavras e realidades revestidas de uma certa sacralidade que deve ser respeitada. Uma delas, sobre a qual não se permite nem ironia nem sarcasmo, é o sofrimento dos pobres. E a crise sofrida pelo Brasil, que é real e não imaginária, já está semeando angústia no presente e no futuro de tantas famílias que veem desmoronar as esperanças de melhora que tinham começado a desfrutar ou sonhar.

    Brincar com a dor dos que não tiveram a sorte de nascer no berço dos privilegiados é um desafio arriscado. Na história, nada nunca foi tão perigoso como a ira dos deuses.”

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Bolherengo 25 de fevereiro de 2016 at 15:46

    “A Caixa pegou a papelada, analisou os documentos de pessoas que foram buscar financiamento e autorizou o crédito. Depois de tudo isso, não liberou o dinheiro. Desilusão para muitos.”

    Pegadinha do Malandro! Yeah, yeah!

    17+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Jovem Estudante 25 de fevereiro de 2016 at 15:52

      Uhuuu, Salsi fufu!!!!

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 15:53

    Prezado Cesar DF

    SP em 2010 tinha 8,9% de desocupados
    apenas 0,9% acima do zero, do normal

    poderia discorrer mais sobre a regra dos 8%, uns acham muito outros acham pouco é a mesma questão do desemprego zero ser nos 4%, uns acham que deveria ser 1% ou 2% outros 6%/8%

    além do mais 2010 foi bem antes do boom de lançamentos despejar todo o estoque cujo auge foi agora em fim de 2015.

    3+
    • avatar
    • Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 20:31

      Rio de Janeiro em 2010 estava em 12.13%

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Libertario 25 de fevereiro de 2016 at 16:06

    Fedeu de vez…

    Se por causa dos 50% que a caixa exigia já estava quase impossível vender, imagina agora?!?!

    Mesmo que o comprador tenha o dinheiro da entrada e a documentação aprovada, não vai poder fazer o negócio.

    Na verdade o governo está ajudando o comprador a não cair numa cilada.

    9+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Libertario 25 de fevereiro de 2016 at 16:09

      E as obras em andamento pra pedalar, como será que ficarão ?

      A profecia do CA está se confirmando…. (entre 2S16 e 1S17 a queda dos players virá)

      4+
      • avatar
    • SampaBoy 25 de fevereiro de 2016 at 16:09

      Eles querem tentar evitar o caos total que seria a grande maioria dos financiamentos serem impagaveis, porem ja esta um pouco tarde demais pra isso, uma grande parte sera impagavel

      4+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 16:12

    “No momento em que o governo promove um ajuste fiscal, com corte de gastos, o “programa nacional de emergência” propõe reajuste de 20% nos valores do Bolsa-Família. O argumento é que a expansão dos gastos sociais e um plano “audacioso” de investimentos públicos estão entre os pilares “fundamentais” para aumentar a demanda do mercado interno, aquecendo assim a economia.
    O texto-base, a ser analisado pelo diretório nacional, propõe ainda a utilização de parte das reservas internacionais para um Fundo Nacional de Desenvolvimento e Emprego, destinado a obras de infraestrutura, saneamento e habitação, com destaque para a ampliação do Programa Minha Casa Minha Vida.
    No início do mês, a presidente Dilma reconheceu que não vai cumprir a promessa, feita na campanha à reeleição, de construir 3 milhões de moradias na terceira etapa do Minha Casa Minha Vida, até o fim de 2018. Segundo ela, essa meta deve ser reduzida para cerca de 2 milhões de unidades.
    O documento não poupa de críticas a atual política econômica e expõe a diferença de visões entre o partido e o governo Dilma. “Nossa convicção é de que a saída para a crise se encontra na retomada do combate à desigualdade de renda e riqueza como princípio reitor de um segundo ciclo de desenvolvimento com inclusão social. Tal propósito não pode ser adiado até que se resolva a situação fiscal. Ao contrário: as contas estatais somente poderão ser saneadas a partir da radicalização dos mecanismos redistributivos”.”

    “http://extra.globo.com/noticias/brasil/pt-propoe-programa-nacional-de-emergencia-para-economia-18748711.html#ixzz41Czsn9LD”

    4+
    • avatar
    • SampaBoy 25 de fevereiro de 2016 at 16:17

      eles querem dizer : “programa nacional de emergencia para reeleição do partido em 2018”

      12+
      • avatar
      • avatar
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 16:15

    “Ele diz que a receita, que registrou alta real de 1,7% em janeiro – considerando o dinheiro das hidrelétricas -, deve voltar a cair nos próximos meses, já que a retração da atividade é muito forte. “A arrecadação está caindo, a atividade está com uma retração muito forte. As vendas de automóveis, por exemplo, estão recuando muito”, afirma. Para ele, as medidas de reoneração da folha de pagamento e outros cortes de subsídios anunciados pelo governo no ano passado ainda ajudam muito pouco as contas públicas.

    No âmbito do gastos, Michon Junior aponta que os investimentos com o PAC caíram 28,8% em janeiro, com o governo cortando onde consegue, mas isso também não é suficiente.”

    4+
    • avatar
    • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 16:18

      “http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2016/02/25/internas_economia,737748/resultado-do-governo-central-em-janeiro-nao-e-estrutural-avalia-econo.shtml”

      2+
      • avatar
  • chigo 25 de fevereiro de 2016 at 16:36

    Pessoal

    Meu aluguel é garantido por um titulo de capitalização da Sulamérica.
    Ele é renovado automaticamente.
    No contrato fala em reserva de capitalização de 94% do pagamento unico. Ocorreu que eles renovam e reaplicam este fator a cada ano, reduzindo cada vez mais o capital. Como não houve um efetivo resgate e novo pagamento, entendo que este fator deveria ter sido aplicado uma unica vez e não a cada renovação. Assim sendo, penso e processar a Sulamérica no Juizado Especial. Alguém tem algum conhecimento sobre isso?

    2+
    • avatar
    • Leo 25 de fevereiro de 2016 at 19:49

      Meu último contrato foi assim também. Está tudo no contrato, infelizmente. Você “investe” um valor alto e só pode retirar após 12 meses. Se retirar antes, perde uma porcentagem. Se retirar na data final, pegará o valor inicial acrescido de TR. Como o contrato geralmente é superior a 12 meses, automaticamente o título de capitalização é renovado. Assim, você só vai conseguir retirar o seu dinheiro “investido” após o término do contrato de aluguel, quando a imobiliária dará o OK para liberarem o valor. No meu caso, meu contrato foi encerrado com 1 ano e 9 meses. Preferir retirar o percentual menor e investir em LCA, pois daria mais do que o valor cheio mais TR.

      1+
  • RightOneIn 25 de fevereiro de 2016 at 16:39

    Off topic mas engraçado.

    “Aceito qualquer coisa’: Para voltar ao mercado, desempregados se sujeitam a cargos e salários menores”

    “Corretor imobiliário há mais de dez anos, Carlos Maia, de 37 anos, ficou intrigado ao não ser chamado para uma vaga de vendedor de porta em porta. A função pagava pouco mais de R$ 1.000. Vendendo terrenos, ele chegou a ganhar R$ 10 mil em um mês.”

    Agora chora mais.

    +http://economia.uol.com.br/noticias/bbc/2016/02/25/aceito-qualquer-coisa-para-voltar-ao-mercado-desempregados-se-sujeitam-a-cargos-e-salarios-menores.htm

    8+
    • avatar
    • avatar
    • maotimao 25 de fevereiro de 2016 at 16:43

      Quer pagar quanto?=
      O aumento da concorrência entre candidatos beneficia as empresas, que podem pagar menos e escolher profissionais com o melhor currículo.

      Corretor imobiliário há mais de dez anos, Carlos Maia, de 37 anos, ficou intrigado ao não ser chamado para uma vaga de vendedor de porta em porta. A função pagava pouco mais de R$ 1.000. Vendendo terrenos, ele chegou a ganhar R$ 10 mil em um mês.

      “Estava apto para trabalhar com aquilo e não fui chamado. Dá uma frustração. Mexe com o ego também. Você não sabe se é crise, se fecharam a seleção, se não estão contratando mais.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • claudio 25 de fevereiro de 2016 at 16:45

        control f….repetido acima….

        2+
        • avatar
        • avatar
        • claudio 25 de fevereiro de 2016 at 16:49

          o fogo é o cara ganhar 10k e nao ter comprado um imovel, para ter um aluguel de renda…..gastem , gastem, gastem, comprem, comprem, comprem….. deve ter gasto com mulheres bonitas, carros velozes, e restaurantes caros, apegos que derrubam qq homem, kkkkkk

          6+
          • avatar
          • avatar
          • carioca_real 25 de fevereiro de 2016 at 16:51

            Agora ganha a visita do Motumbo.

            2+
            • avatar
            • avatar
          • wade 25 de fevereiro de 2016 at 21:46

            Imagina o que aconteceria com a economia mundial se homem não gastasse com nada disso.

            0
      • From_The_Tower 25 de fevereiro de 2016 at 16:50

        Nós avisamossssssssssss!
        Corretores se canibalizaram…..

        5+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • Number0101 25 de fevereiro de 2016 at 17:34

          engraçado como o universo sempre responde.

          1+
          • avatar
    • Mr. Martini 25 de fevereiro de 2016 at 16:58

      Aqui em Brasília há muito tempo tem corvo tentando vender imóvel em semáforo, ao lado dos vendedores de pano de chão e aquela raquetinha que mata mosquito. Esse trabalho de vender de porta em porta é compatível

      7+
      • avatar
      • avatar
  • RosinhA 25 de fevereiro de 2016 at 16:50

    Fala LIXOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Olhem eu já passei algumas crises essa é fiderente, pois não temos saida nem perspectiva de melhoras…

    VAi ums CVBs se ninguem me incomodar.

    16+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • RosinhA 25 de fevereiro de 2016 at 16:52

    CVB

    FAzia meus rolos ano passado ganhei bem e bastante, hj ainda vira mas com 50% do lucro, não quero parti para empresa bombando devido a crise, está na hora de crescer muito ou ficar onde está, escolhemos ficar onde está e ganhar o suficiente para uma vida excelente, sem preocupações…

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • RosinhA 25 de fevereiro de 2016 at 16:53

    CVB

    Mercado autos, tá ficando até engraçado carro de 35k oferece 28 o cara chama pra ver rsrs preço de tabela 38 kkkkkkkk

    20+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • RosinhA 25 de fevereiro de 2016 at 16:53

      DAi nem respondo mais deica o anuncio ficar velho e o cara espumar !!!!!!!!!

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
  • RosinhA 25 de fevereiro de 2016 at 16:54

    CVB

    Aptos sem condo que são vendidos aqui ano passado 230k, no auge 270k hj 200k com choro 180k pouca perda se somar tudo quem comprou em 2013, 14.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Pao de queijo com cafe 25 de fevereiro de 2016 at 17:34

      menos que 300% de desconto é soft Lady?
      saudade de vc e do Chico maluco

      3+
      • avatar
  • L.A. 25 de fevereiro de 2016 at 16:57

    Consultor lista 6 idiotices financeiras
    Comprar sem ter como pagar é um erro financeiro básico. Não ter reserva para emergência também. Mas, em entrevista no Destaque Econômico, o consultor financeiro André Massaro listou o que ele chama de “idiotices financeiras” e justifica essa classificação:

    1. Contabilidade mental
    Essa divisão em gavetas mentais pode ser armadilha. Por exemplo, ter dinheiro investido de um lado e de outro, dívidas, que deveriam ser quitadas. Falsa sensação de conforto.

    2. Jogar na loteria
    É algo que tem expectativa matemática negativa. As pessoas só perdem dinheiro. O pôquer é excessão, diz ele, porque envolve técnica.

    3. Comprar carro zero em prestações
    Sai da loja e já perde valor. Vai pagar juros e taxas por algo que já está se desvalorizando. Quem antecipa consumo gasta muito mais do que a ilusão indica.

    4. Não investir em fundo de pensão
    Muitas empresas dão contrapartida. Quando deposita R$ 1 para cada R$ 1 investido pelo funcionário já garante 100% de retorno. Investimento algum por aí oferece isso. E tem gente que não aproveita…

    5. Negligências gastos com saúde
    No Brasil, a pessoa pode acabar em atendimento particular, que tem custo maior do que o plano.

    6. Não discutir finanças antes do casamento
    Até porque é uma grande causa de divórcios. Os objetivos devem ser alinhados.

    11+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Zé do Brejo 25 de fevereiro de 2016 at 17:06

      Fundo de pensão de amigo meu operava pelo Banco BTG Pactual, perdeu uma cacetada em menos de 1 mês.
      Não é garantido pelo fundo garantidor. E menos de 10% dos aplicadores conseguem sacar a contra-partida aplicado pelo empresa.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Zé do Brejo 25 de fevereiro de 2016 at 17:12

        Fora tantos outros que dançaram ao acreditar nessa história de fundo de pensão (VARIG, VASP, TRANSBRASIL, etc)

        5+
        • avatar
        • avatar
    • Ilusionista 26 de fevereiro de 2016 at 08:52

      atualmente, comprar “imóvel na planta”.

      programar uma imobilização pelos próximos 36 meses, de uma parte da sua renda futura que você ainda não dispõe, para adquirir algo que fisicamente ainda não existe, portanto, não pode dispor para moradia ou obter rendimento com alugueis.
      Tudo com parcelas corrigidas mensalmente pelo INCC em cima do saldo devedor, enquanto os preços dos imóveis similares prontos vem caindo de preço.
      E finalmente, para receber as chaves e adentrar ao seu “sonho que ainda não é realidade ” estará condicionado a aprovação de um financiamento imobiliário que poderá não vir.

      3+
  • leo_na_estrada 25 de fevereiro de 2016 at 16:58

    lembro que tinha um site onde se podia consultar todas a sletras oferecidas em todas as corretoras?

    alguém sabe qual é? deu uma googleada e não achei

    3+
    • avatar
  • RosinhA 25 de fevereiro de 2016 at 17:03

    CVB amiga nossa é fisiterapeuta e corva, duas das piores profissões rsss, está toda xatiada pois está falida dos dois lados, sem apoio do marido tb pendurado no emprego, viagens, sapatos, bolsas, esmaltaria, cabelos e afins parecem que foram cortados a contra gosto…

    Vi ela hj nossa como dinheiro ajuda na aparÊncia kkkkk

    26+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Pao de queijo com cafe 25 de fevereiro de 2016 at 17:35

      num existe mulher feia, existe mulher pobre, disse o filósofo ?????????????

      6+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Diego F. 25 de fevereiro de 2016 at 17:37

        Existe mulher que não conhece os produtos Jequiti.

        22+
        • avatar
        • avatar
        • avatar
        • avatar
    • Azufre 25 de fevereiro de 2016 at 21:22

      Pelo menos não é nutricionista e educadora física!!!

      2+
  • Pao de queijo com cafe 25 de fevereiro de 2016 at 17:14

    Vizinha falou isso outro dia aqui

    Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 12:43
    saiu agora
    PIB de SP
    queda de -7,7% yoy dezembro último

    repare: segundo gráfico (mas tbm o primeiro)
    olha a curva indo pro abismo
    “http://www.seade.gov.br/pibmensal/

    agora me responde vc.

    Cesar_DF 25 de fevereiro de 2016 at 13:38
    Lucas, a curva de queda no PIB está em aceleração
    Parece um buraco negro, cada vez aumentando a velocidade em direção ao abismo

    5+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Pao de queijo com cafe 25 de fevereiro de 2016 at 17:18

    véio, eu sou um razoavel conhecedor dos arredores aqui do BelZonte
    são o que? uns 4kk a 5kk ???
    é impressionante, vc sai de carro do centro metropolitano (por assim dizer), como de forma rápida vc cai no meio de vazios populacionais incriveis
    e isso em VARIAS DIREÇOES, nao apenas a mais obvia (indo pro RJ)
    me dá a impressão de que a população foi toda sugada por uma mega força centripeta
    e de certa forma foi
    e se essa força deixar de existir?
    aí que vai sobrar imovel MESMO

    ´peio,

    Lucas

    EXCELENTE

    COMPLEMENTANDO:
    – até década de 80/90 tinha êxodo rural
    – multidões saindo da fazenda pra morar na cidade
    – Hoje isso acabou, sobrou 1% no campo, o mínimo

    Pode até acontecer o contrário, gente FUGINDO das capitais pro interior

    11+
    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • Pao de queijo com cafe 25 de fevereiro de 2016 at 17:20

    Azufre vizinha,
    Vc viu meu desabafo sobre os obamas? rs…
    Hj fui lá e repeti a dose…
    “Tentação dus infernu” aquela máquina que cospe obamas………….

    3+
    • avatar
    • Azufre 25 de fevereiro de 2016 at 21:13

      Acho que vi…

      Acho que lá pelo meio do ano teremos uma janela enorme… Será? A conferir.

      Teve panelaço pros seus lados?

      2+
      • Pao de queijo com cafe 25 de fevereiro de 2016 at 22:49

        pois é, eu tou arriscando alguma coisa mesmo a uns 4,20
        bem, pra acalmar minha inquietude, pensei o seguinte: se nao valorizar paciencia, qdo eu for viajar eu levo esse dinheiro e gasto lá
        “cambio” já feito
        who knows, vizinha, who knows

        panelaço: teve, e dos bons viu

        1+
        • avatar
  • RosinhA 25 de fevereiro de 2016 at 17:21

    Preciso de tempo pros CVBs maiores, tenho informações quentes com lava de um amigo que faz cobranças judiciais no Bradosca, cada caso hiper engraçado ….

    CHegou para mulher do cara na conversa, olha, vcs devem, vai se leiloado judicialmente, ficará na rua, banco não perde, não quer fazer um acordo, mando para o financeiro do banco….

    Prefiro arrumar outro marido ! Nunca conseguirei viver na miséria !!!!!!!!!!

    Blz ! bom dia senhora ………

    primeiro leilão – 0 segundo – 0

    Bom não vendeu e colocaram por 50% off da primeira avaliação rsrs não vendeu na primeira e arremataram na segunda com desconto de 80% do valor de mercado kkkkk

    28+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Pao de queijo com cafe 25 de fevereiro de 2016 at 17:37

      desconto de 80% daquele indice fajuto ?

      é softi.

      4+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
    • Money_Addicted 25 de fevereiro de 2016 at 17:51

      essa eh esperta 🙂 -> troca de marido, agora tem q ver se ela tem potencial pra arrumar outro

      10+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • claudio 25 de fevereiro de 2016 at 20:24

        fogo tambem o maridao, pau mandado que fez a divida, que bancou a esposa , com viagens, presentes, carro do ano, o no final ficou sem a mulher, kkkkk, tem 666 pra tudo!!!!! tem cara que acostuma mal a mulher, ae depois toma gaia !!!! tipo daquelas minas que colocam o pesão no painel do carro !!! nada contra !!!! kkk so preservo a segurança alheia…kkk. se a mina coloca o pesão no painel do carro kkkk, falo pra ela descer na hora !!!!! kkkk pode até bater a porta eu não ligo kkkkkk

        6+
        • avatar
        • Money_Addicted 25 de fevereiro de 2016 at 22:45

          homem tem q bancar vida boa pra mulher…..rs…eh a vida!

          1+
        • marcoselzteresopolis 27 de fevereiro de 2016 at 19:07

          Porra, achei que era o único que tinha pavor disso. Vejo a mulher com aquele pesão manicurado no painel, imediatamente acho que o motorista é um corno manso escravoceta, mesma sensação quando vejo nego que aceita carregar bolsa da mulher no shopping, e pior, à tiracolo!!!!

          2+
    • chigo 25 de fevereiro de 2016 at 17:52

      Rosinha
      Falando em leilão, me interessei por um imovel. Não tenho experiencia no assunto, por isso pergunto:
      – É possivel que o imovel esteja com dívidas que não são mencionadas pelo leiloeiro?

      1+
      • avatar
  • Number0101 25 de fevereiro de 2016 at 17:35

    O Hell de Janeiro é um lugar que desafia a lógica. Ainda não percebo a queda nos alugueis que deveria.

    5+
    • avatar
    • MVCM 25 de fevereiro de 2016 at 17:42

      Number0101
      Na Tijuca já tenho conseguido ver alguma queda sim, mas muita coisa ainda está com valores totalmente absurdos. Imagino que ainda deve demorar bastante até os valores voltarem a patamares que estejam de acordo com a renda da população.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • Number0101 25 de fevereiro de 2016 at 17:50

        Olimpiadas, só pode

        5+
        • avatar
        • avatar
  • chigo 25 de fevereiro de 2016 at 17:40

    Vou ali na esquina fazer uma copia colorida de uma foto. Bobo peço a copia primeiro e o valor depois. R$3 uma cópia colorida em papel A4 comum. Em outros locais tá R$0,80. Não sei como ainda tem cliente que tira cópia lá. Só na emergencia mesmo. Nessa não me pegam mais.

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Galt 25 de fevereiro de 2016 at 18:22

      Eu cometi esse erro uma vez na frente do Detran e acabei pagando 5,00 reais em uma cópia P&B .Primeira e última vez que fiz isso.

      6+
      • avatar
      • avatar
  • Lucas 25 de fevereiro de 2016 at 18:24

    Awulll

    Censo de 2010 apontava cerca de 16% no campo, mas com gráfico ainda em descenso.
    Nada muito relevante pra discussão, mas fiquei curioso sobre o número e fui procurar.

    Quer ver este assunto analisa as migrações nas cidades
    SP captial está negativo, estão indo embora, o pouco que cresce é a taxa de natalidade na extrema periferia que ainda segura a coisa
    Região metropolitana SP ainda está positivo, mas quase zerando
    grandes cidades do interior de SP positivo alto
    pequenas cidades, negativo, ainda expulsando gente

    Vc há de concordar a pop está migrando no sentido contrário do preço dos imóveis

    6+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Awulll 25 de fevereiro de 2016 at 18:28

      Vou dar uma procurada, se tiver alguma fonte manda aí.

      1+
      • avatar
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 19:01

    “Não há mais perspectiva de qualquer recuperação do país neste ano. O consenso é de que o Produto Interno Bruto (PIB) cairá mais de 4% neste ano. Entre 2015 e 2016, o tombo acumulado será de pelo menos 8,3%. Pelos cálculos do economista-chefe do Bradesco, Octavio de Barros, na melhor das hipóteses, o PIB só voltará aos níveis de janeiro de 2014, quando atingiu seu ápice, em 2020. Nunca se viu um retrocesso tão grande do país em tão curto espaço de tempo.

    Nem mesmo os mais otimistas assessores de Dilma Rousseff veem perspectiva de reação da economia. Para eles, a percepção que se tem é de que o país está em ponto morto, descendo uma ladeira que não se sabe onde acaba. Tudo está fora da ordem. A crise política só se agrava. A Polícia Federal deve levar mais uma penca de políticos para a cadeia. A situação fiscal é alarmante, com possibilidade de a dívida pública chegar aos 80% do PIB ainda neste ano. O Banco Central perdeu a capacidade de controlar a inflação. Os mais pessimistas falam em carestia de 10% neste ano”

    “http://blogs.correiobraziliense.com.br/vicente/ponto-morto/”

    3+
  • Palmeirense Bolhudo 25 de fevereiro de 2016 at 19:02

    Bradesco vê cenário ruim para imobiliárias e reduz preço-alvo de Lopes e Brasil Brokers

    A Bradesco Corretora revisou as estimativas para empresas imobiliárias, reduzindo o preço-alvo das ações de Lopes e Brasil Brokers. A corretora mantém a perspectiva de que as companhias continuam enfrentando um grande desafio no setor de construção civil e forte queda nas vendas, perdendo espaço para as imobiliárias das próprias incorporadoras.

    A Lopes teve recuo de 33% nas vendas contra 37% da Brasil Brokers. Ao mesmo tempo, as despesas da Lopes diminuíram 23% enquanto as da Brasil Brokers caíram 16%.

    Dessa maneira, a Bradesco Corretora manteve a recomendação de venda para ambas as ações e diminuiu o preço-alvo. O preço-alvo para Brasil Brokers (BBRK3) foi de R$ 1,75 para R$ 1,10. Já para a Lopes (LPSB3), o preço foi de R$ 3 para R$ 2,40. As duas empresas divulgam seus resultados no dia 30 de março após o fechamento do mercado.

    +http://www.financista.com.br/noticias/bradesco-continua-vendo-cenario-ruim-e-reduz-preco-alvo-de-lopes-e-brasil-brokers

    4+
    • avatar
    • avatar
  • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 19:10

    Tópico

    “http://m.extra.globo.com/noticias/economia/credito-imobiliario-cai-64-em-janeiro-sobre-um-ano-antes-diz-abecip-18751601.html”

    8+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Cajuzinha 25 de fevereiro de 2016 at 19:12


      RIO DE JANEIRO (Reuters) – O volume de empréstimos para aquisição e construção de imóveis caiu 63,9 por cento em janeiro na comparação anual, a 3,3 bilhões de reais, informou nesta quinta-feira a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

      Em relação a dezembro, o recuo foi de 30,9 por cento.

      No período, 13,5 mil unidades foram financiadas para aquisição ou construção, quedas de 69,1 por cento sobre janeiro de 2015 e de 38,5 por cento sobre dezembro.

      Em janeiro, diferente de dezembro, os saques nas cadernetas de poupança voltaram a superar os depósitos, com a captação líquida sendo negativa em mais de 9,5 bilhões de reais, afirmou a Abecip.

      (Por Juliana Schincariol)”

      5+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • CA 26 de fevereiro de 2016 at 06:49

        Cajuzinha,

        Foi um despencar recorde do crédito imobiliario:

        No total de 2015 a queda foi de 33%, só que nos últimos 4 meses ficou na faixa de 50% de queda, ou seja, a queda já vinha se acentuando, mas daí evoluir para uma queda de 63,9% em janeiro, significa que o crédito imobiliário caiu no precipício e ajuda a explicar porque o governo ampliou de R$ 10 bilhões para R$ 18 bilhões a verba adicional do FGTS para o crédito imobiliário que vai ser disponibilizada a partir de março, mas como coloquei mais acima, esta verba adicional vai durar muito pouco…

        2+
        • avatar
        • Cajuzinha 26 de fevereiro de 2016 at 08:44

          CA, depois dê uma olhada no seu face.

          0
  • Palmeirense Bolhudo 25 de fevereiro de 2016 at 19:12

    OFF – PeTobras, e ai já esta indo?!?

    Senado aprova projeto que muda regras de exploração do pré-sal

    O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (24), por 40 votos favoráveis, 26 contrários e duas abstenções, o texto substitutivo do projeto de lei que altera as regras de exploração de petróleo do pré-sal. Os senadores rejeitaram todos os destaques (sugestões de mudança no texto aprovado) ao texto, que segue agora para apreciação na Câmara dos Deputados.

    “Nós estamos entregando a preço de banana, US$ 30 o preço do barril. Nós descobrimos o pré-sal e vamos entregar de bandeja?”, protestou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

    “Portanto, nós abrimos o mercado, mas resguardando o filé, a estratégia e a melhor remuneração para a Petrobras”, afirmou o relator da matéria em plenário, Romero Jucá.

    +http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/02/senado-aprova-projeto-que-muda-regras-de-exploracao-do-pre-sal.html

    2+
  • Alemon Fritz 25 de fevereiro de 2016 at 19:49

    corrida maluca: (despair)
    Desvalorização imobiliária provoca corrida pela desistência do imóvel

    Das 1.406 queixas recebidas pela Associação dos Mutuários de São Paulo e Adjacências durante o ano de 2015, na região do ABC, 50% delas são referentes a rescisões dos contratos de imóveis.
    osaborrecimentos são:
    dificuldade no distrato da compra da casa própria (50%), atraso na obra (15%)!!, cobrança de juros sobre juros (10%), taxas SATI e Corretagem (10%), leilões de imóveis (5%)!!, problemas no imóvel, ou seja, vícios ou defeitos na obra (5%)!!, saldo devedor que não diminui (2%), pagamento do condomínio antes das chaves (2%) e taxa de evolução de obra (1%).

    -http://www.abcdoabc.com.br/abc/noticia/desvalorizacao-imobiliaria-provoca-corrida-pela-desistencia-imovel-36477

    13+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
  • cokane 25 de fevereiro de 2016 at 21:18

    ‘http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/4653914/cmn-tira-cobertura-fgc-ate-250-mil-para-investidor-qualificado
    Pessoas físicas ainda contam com a garantia… os tubarões que perdem.

    7+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • O Bancário 25 de fevereiro de 2016 at 22:33

      Tem certeza?
      Pra mim é mais um aviso do tipo: Tire o seu dinheiro daqui e leve pra Suíça.

      7+
      • avatar
      • avatar
      • mestre dos magos 26 de fevereiro de 2016 at 09:18

        Desde quando um investidor qualificado vai aplicar somente 250k. Realmente pode ser um aviso.

        1+
  • Pao de queijo com cafe 25 de fevereiro de 2016 at 22:51

    Não vai.

    1+
  • Pao de queijo com cafe 25 de fevereiro de 2016 at 23:10

    Off
    alguém indica, se é que existe, um programa gratuito para calculo de valores e emissão da DARF? Me refiro ao pagamento do IR por lucros em operações acima de 20k ao mes…

    1+
    • Veigalex 26 de fevereiro de 2016 at 08:32

      Bússola do investidor…muito bom..e grátis para o Básico..

      2+
      • avatar
  • Seguidor do Bolha BH 26 de fevereiro de 2016 at 08:03
    • Zé do Brejo 26 de fevereiro de 2016 at 08:28

      Deve e não nega, pagará quando puder.

      3+
      • avatar
  • grandecupincha 26 de fevereiro de 2016 at 08:41

    CVR da semana:

    Uma colega veio morar “na capitar” fazem uns 3 anos. Veio com o filho, e alugaram um apto de 1 dormitório e uns 50m quadrados. Aluguel: 1200 Dilmas.

    Agora, como deu certo no trabalho (até o momento), vem o marido morar com eles. Então ela está a procura de um apto maior, ainda aluguel, de 2 dorms, etc….

    Surpresa: tem encontrado bons aptos, maiores, com o dormitório extra para o moleque (que até então dormia na sala) na faixa dos 1000 dilmas…

    12+
    • avatar
    • avatar
    • avatar
    • Soy Bananes 26 de fevereiro de 2016 at 08:53

      “A demanda por aluguel vai aumentar e o preço vai subir junto, com as novas regras de financiamento da CEF…” diria o presidente do SECOVI…

      SQN
      BANÂNIA R.I.P.

      4+
      • avatar
      • marcoselzteresopolis 27 de fevereiro de 2016 at 19:15

        Pela lógica desse imbecil, as pessoas existiam num limbo etéreo enquanto procuravam algo pra comprar, e só agora que desistiram de comprar irão fazer seu primeiro aluguel da vida, só isso explicaria a demanda do aluguel aumentar.

        0
  • Cajuzinha 26 de fevereiro de 2016 at 08:53

    A parte que presta desta notícia:

    “http://www.investimentosenoticias.com.br/financas-pessoais/imoveis/como-financiar-um-imovel-se-o-banco-nao-quiser-ajudar”

    “Dois motivos levam a essa conclusão. Primeiro o mercado está com a demanda desaquecida, o que pode levar o comprador a encontrar boas oportunidades de preços. A segunda razão seria a perspectiva de alta da taxa de juros básica da economia (Selic) e a manutenção da taxa em patamares elevados até o ano que vem pelo menos.

    Assim, por mais que as condições tenham piorado, esse deve ser o cenário mantido pelo menos até a economia se estabilizar e os juros baixarem de novo, o que pode acontecer apenas a partir do meio do ano que vem, segundo economistas.”

    3+
    • eam 26 de fevereiro de 2016 at 09:12

      Essa parte do texto tbm é interessante e explica um pouco a bolha:

      “É possível também aplicar mensalmente o valor das prestações do consórcio em um fundo de investimento. (…) O único problema é que a maioria das pessoas acredita não conseguir fazer uma aplicação de livre espontânea vontade, sem depender de cobranças via boletos bancários.”

      Ou seja, brasileiro adora pagar juros ao invés de receber.

      Bom, melhor pra gente ! 😉

      8+
      • avatar
      • avatar
      • avatar
      • Cajuzinha 26 de fevereiro de 2016 at 09:19

        Verdade.

        0
  • Cajuzinha 26 de fevereiro de 2016 at 08:55

    kkkkk

    “25/02/2016 16h35 – Atualizado em 25/02/2016 16h45
    Com aluguel atrasado, time de SP é barrado em estádio e salvo por rival”

    1+
  • Cesar_DF 26 de fevereiro de 2016 at 09:02

    Quinze executivos de vendas, incluindo o diretor comercial, André Ryfer, estão deixando a companhia. Ryfer, que está na BR Malls desde seu início, ficará até o final de março. A assessoria da BR Malls afirma que os cortes na área foram limitados a cinco pessoas, e que as outras demissões são parte de um processo anual de avaliação de performance.
    As demissões estão relacionadas ao fato da empresa não ter projetos para novos shoppings num horizonte próximo. Todo o time comercial se reportará a partir de agora ao diretor operacional, Ruy Kameyama.
    Os cortes — num momento em que tanto a vacância quanto a inadimplência dos shoppings estão em alta — sugerem um quadro mais desalentador do que as empresas do setor tem admitido até agora, e coincidem com a mudança de tom de outra grande proprietária, a Multiplan, cujos executivos têm se mostrado mais cautelosos nas interações com analistas nas últimas semanas.

    http://veja.abril.com.br/blog/mercados/shopping-centers-e-imoveis/br-malls-encolhe-sua-area-comercial/

    3+
    • avatar
    • avatar
  • Cesar_DF 26 de fevereiro de 2016 at 09:12

    A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga ameaças de morte ao padre polonês Pedro Stepien, que desde ano passado acolhe no Distrito Federal 15 pessoas de cinco famílias cariocas expulsas de um condomínio do ‘Minha Casa, Minha Vida’, em Campo Grande, Zona Oeste.
    A região é controlada pela milícia chamada ‘Liga da Justiça’. Os policiais milicianos invadiram e se apossaram de dezenas de apartamentos. Há relatos até agora de sete mortes de quem resistiu às ordens. E um homem entrou no programa de proteção a testemunhas, do governo do Estado.

    http://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2016/02/26/milicia-do-rio-ameaca-padre-que-acolhe-refugiados-em-brasilia/

    3+
    • Mr. Martini 26 de fevereiro de 2016 at 09:23

      Mais uma pra série que comprar imóvel é uma boa. 15 malandros foram expulsos de casa e mais outros assassinados. Tá tranquilo, tá favorável

      1+
  • Cesar_DF 26 de fevereiro de 2016 at 09:23

    Em plena crise fiscal, o governo federal pode perder R$ 300 bilhões da dívida que tem a receber dos Estados e municípios. Decreto Legislativo, que está prestes a ser votado pela Câmara dos Deputados, reduz de R$ 463 bilhões para R$ 163 bilhões o saldo credor do Tesouro Nacional dessas dívidas, renegociadas no final da década de 90 e início dos anos 2000.

    http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,governo-tenta-abater-bomba-fiscal-de-r-300-bi,10000018337

    1+
    • avatar
  • The End 26 de fevereiro de 2016 at 09:36

    Tópico novo.

    0
  • Inside 26 de fevereiro de 2016 at 10:02

    Em comentário lá em cima, falei de uma particularidade de Brasília, casas sem escrituras em condomínios irregulares. Sem escritura não há dinheiro a pegar de nenhum banco, certo? O mercado para esse tipo de imóvel deve está derretendo mais rápido ainda pois, nesses casos a venda tem que ser à vista… e como o comprador sumiu….cabou-se!

    2+
  • dilbertsc 29 de fevereiro de 2016 at 21:05

    CVR
    Hoje no trabalho encontrei um colega cabisbaixo e perguntei o que estava acontecendo.
    Ele me disse que tinha comprado um apê na planta em 2012 e que a construtora, que terminou o prédio no final do ano passado, conseguiu o habitese nesse mês.
    Ele bem feliz, tinha dado entrada no financiamento do apartamento na Caixa e que tinha sido aprovado. Quando ele foi hoje na Caixa para assinar o contrato do financiamento, descobriu que existe uma restrição orçamentária e que a grana não foi liberada.
    Eu quase tive pena dele. Quase…

    5+
    • avatar
    • avatar