Credibilidade dos dados imobiliários – Samy Dana

Você pode gostar...

Comments
  • FQ 17 de setembro de 2012 at 20:27

    Melhor vídeo sobre a bolha! Não deixem de assitir:

    http://www.youtube.com/watch?v=EqW9srTn7xM

    Merece sempre ficar em primeiro!!!

    0
    • lucke 17 de setembro de 2012 at 22:02

      Ótimo video. Efeito Orloff. Nós seremos eles amanhã.

      0
    • André Luis ZS/RJ 17 de setembro de 2012 at 22:48

      A única coisa que falta, como já disse aqui anteriormente, é o desemprego em massa, que vem agora no fim do segundo semestre.

      Apertem o cintos, zona de turbulência a frente, mas tudo bem, a orquestra não vai parar de tocar, assim como foi no titanic.

      0
      • Seu Madruga 17 de setembro de 2012 at 23:05

        Voltaremos a década de oitenta, com direito a trilha sonora do Giliard! Ou do Magal “Fuscão Preto”!

        0
        • Leno 17 de setembro de 2012 at 23:10

          Seu Madruga,

          Eu eu que odiava essas musicas, hoje tenho que conviver com o Funk e o pagode….eu era feliz e não sabia.

          0
          • Seu Madruga 17 de setembro de 2012 at 23:28

            Tem razão… Black People Car é ópera perto do tecnobrega, funk e pagode…

            0
            • André Luis ZS/RJ 18 de setembro de 2012 at 00:06

              HAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHA

              Muuuuuuuuito bom Madrugão!!!!!!!!

              0
        • Fernando 18 de setembro de 2012 at 09:08

          “Fuscão Preto” é do Almir Rogério e não do Magal.

          0
        • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:21

          Obaaaaa… “torce, retorce… procuro mais não vejo…”

          0
    • Shakespeare 18 de setembro de 2012 at 08:51

      reportagem de ontem do Jornal 10 da GloboNews:

      “http://globotv.globo.com/globo-news/jornal-das-dez/t/todos-os-videos/v/imoveis-valorizaram-168-no-rio-e-132-em-sp-nos-ultimos-quatro-anos/2144265/”

      0
      • Rayan Barizza 18 de setembro de 2012 at 12:29

        Reportagem um pouco leviana da EPTV Ribeirão Preto, sobre o assunto:

        globotv.globo.com/eptv-sp/jornal-regional-ribeirao-preto/v/oferta-alta-facilita-negociacoes-de-imoveis-novos-em-ribeirao-preto-sp/2141652/

        0
    • alda 19 de setembro de 2012 at 10:38

      Prédio de luxo se transforma em “elefante branco”

      LÍVIA SAMPAIO
      NATÁLIA ZONTA
      DE SÃO PAULO

      Corretores de imóveis já o apelidaram de “elefante branco”. E até mesmo a construtora que o ergueu, a Adolpho Lindenberg, admite o fiasco: o que era para ser um empreendimento disputado por famílias classe AAA encalhou. Foram poucos os que escolheram viver no prédio do Morumbi, que abriga os maiores apartamentos da cidade, com 1.223 m² cada um.

      Localizado em uma das regiões mais nobres do bairro da zona oeste –próximo à casa de Silvio Santos–, o edifício Adolpho Carlos Lindenberg foi lançado em 2006 e entregue em 2009. Possui 12 apartamentos, cada um com seis suítes e 12 vagas na garagem.
      Rogério Canella/Folhapress
      Fachada do edificio Professor Adolpho Carlos Lindenberg, no bairro do Morumbi, na região oeste, ainda com unidades à venda
      Fachada do edificio Professor Adolpho Carlos Lindenberg, no bairro do Morumbi, na região oeste, ainda com unidades à venda

      Passados quase três anos, sete unidades foram vendidas, o que a própria construtora considera um resultado abaixo de qualquer expectativa. A falta de compradores ainda causa um prejuízo extra, já que a empresa paga a taxa de condomínio dos imóveis vazios, cujo valor não revela.

      O resultado motivou a companhia a diminuir os investimentos no Morumbi. “Hoje em dia, o bairro sofre muito com o trânsito e isso pesa. As pessoas valorizam mais os bairros do outro lado do rio [Pinheiros].

      É difícil comercializar nessa região”, afirma Adolpho Lindenberg Filho, diretor da construtora. Segundo ele, o metro quadrado da área tende a custar 20% menos do que em outros bairros disputados pelo mercado imobiliário, como o Alto da Lapa, na zona oeste. “Hoje, procuramos terrenos na Vila Mariana, no Tatuapé e na Aclimação”, diz.

      Cada unidade do empreendimento –que, segundo o diretor, foi comercializada na planta por cerca de R$ 6 milhões– hoje é vendida por cerca de R$ 10,4 milhões. “Não diria que valorizou, apenas sofreu uma correção. Não acompanhou o que ocorreu no restante da cidade.”

      Para ele, o perfil do bairro mudou ao longo dos anos. “O Morumbi se transformou. Na parte conhecida como Cidade Jardim, há casas muito boas, mas a segurança é complicada.”

      Quem tem como missão comercializar as unidades encalhadas reclama. Uma corretora que pediu para não ser identificada afirma que atualmente quase não existe procura pelos apartamentos. “Houve uma época em que muitos curiosos nos ligavam. Agora, nem isso. Os interessados de porte compraram no lançamento”, diz.

      0
  • Seu Madruga 17 de setembro de 2012 at 20:31

    O índice é uma desgraça, é a mesmo que medir a quantidade média de viciados em drogas utilizando como amostra a população da Cracolândia. O fipt-zupt não é um índice. É uma biqueira.

    0
    • Seu Madruga 17 de setembro de 2012 at 21:05

      Bolhista é noveleiro, só volta a comentar após a novela…

      0
      • André Luis ZS/RJ 17 de setembro de 2012 at 21:49

        kkkkkkkkkkkkkkkkk

        Verdade, se o tópico tivesse sido postado as 20:00, já tinha umas 150 postagens rssss.

        Só um detalhe, temos 51 users on line, e 7 posts, com certeza muitos estão abrindo os olhos e aportando aqui para se libertarem da mentira.

        A tendência é esse numero subir cada vez mais.

        0
        • anamirandabh 17 de setembro de 2012 at 21:51

          Blog bombando desde ontem

          0
        • O Irritado 17 de setembro de 2012 at 21:53

          É verdade, antes a média era por volta de 20 a 25, não é isso?

          Que “estrago” na Folha/UOL, hein?

          Infelizmente, terei que me ausentar.
          André e Lady Rose, tomem conta de tudo para mim, ok? 😉 HA! HA!

          Divirtam-se!

          Abraços

          0
          • André Luis ZS/RJ 17 de setembro de 2012 at 21:56

            Verdade, Verdade Angry, a média duplicou.

            Camarada, onde você vai? Que papo é esse?

            0
            • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 22:31

              Estaremos espremidos logo, mas no bom sentido.

              0
        • Leno 17 de setembro de 2012 at 23:16

          Sinceramente, acho que esse contador do blog esta quebrado…ontem pelo tema do post, e o tanto que postaram o link deste blog no site lá folha, era para mostrar centenas de usuários.

          0
  • TS 17 de setembro de 2012 at 21:30

    Samy dana na record news agora… falando da bolha!

    0
    • Seu Madruga 17 de setembro de 2012 at 22:00

      YEAHHH!!!!

      0
  • anamirandabh 17 de setembro de 2012 at 21:33

    É hoje que a casa bolhuda cai!

    Imagine em 2032 um corretor sério (será que existe) mostrando apartamento: “pois é, é um imível bonito, mas não recomendo a compra, foi construído em 2012, na época da bolha, então o acabamento não é muito bom, a estrutura é meio frágil”

    0
    • André Luis ZS/RJ 17 de setembro de 2012 at 21:50

      Também já imaginei esse cenário, certamente em 10 anos, os imóveis construídos entre 2009-2015, serão sinônimo de má construção, e baixa procura.

      0
      • Seu Madruga 17 de setembro de 2012 at 22:07

        Como um vinho ruim… Este Chatêau de Lá Merde, Safra 2012, possui aroma de ralo sem sifão e notas de merda seca na cueca, dente podre e sovaco. Acompanha bem a cu-linária africana com base em nabos. Colhido e produzido pela Gafezes e entubado na origem pelo investiotário

        0
        • André Luis ZS/RJ 17 de setembro de 2012 at 22:15

          Grande Madruga, mandou muito bem kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

          0
    • Charles 17 de setembro de 2012 at 22:13

      Estive pensando exatamente nisso esses dias.

      Esses imoveis construidos às pressas hoje, de MCMV até alto padrão, se tornarão sinonimos de micos no futuro.

      Acredito que em poucos anos, grande parte destes imoveis favelizarão as cidades, pois sua deterioração será tão grande que o custo de manutenção vai ser absurdo.

      Tenho pena de quem vai paga-lo em 30, 35 anos. Essas familias correm um serio risco do imovel nao mais existir, mas o carnê vai estar lá, na gaveta da penteadeira…

      PS: Quem é mais velho sabe o que é peteadeira….hauhauah

      0
      • André Luis ZS/RJ 17 de setembro de 2012 at 22:19

        A favelização desses imóveis é certa.

        0
    • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 22:37

      10, 20 , 30, ces tão loucos, 5 anos sem manutenção e essas lixeiras estão caindo os pedaços….

      0
      • Marcelo CPS - SP 17 de setembro de 2012 at 22:50

        Isso se até lá conseguirem resolver os problemas de infiltração, interfone que não funciona, quando ao ligar o chuveiro a luz do apertamento fica em meia fase, aquela janela que é difícil abrir e quando abre é difícil de fechar, etc..

        0
      • Mineiro BH 18 de setembro de 2012 at 00:08

        2 anos.

        0
    • RGD 18 de setembro de 2012 at 00:20

      Saiu uma notícia hoje no Jornal da Alterosa exatamente sobre isso!

      Imóveis novos e cheios de problemas causam prejuízos e transtornos a compradores
      “http://www.alterosa.com.br/html/noticia_interna,id_sessao=9&id_noticia=88226/noticia_interna.shtml

      “Em São Paulo, o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil diz de cada dez prédios entregues para os compradores, oito apresentam problemas.”

      Tenho que concordar com você. Com 80% dos prédios novos apresentando problemas sérios, acredito que imóveis construídos durante o período de euforia (2006-2015) serão evitados por muitos no futuro.

      0
      • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:23

        O duro é que faz tempo que isto acontece.
        Principalmente a partir de 2011… mas, mesmo assim o povo continua comprando, comprando e comprando.

        0
  • anamirandabh 17 de setembro de 2012 at 21:39

    Para quem é de BH: imóvel na Savassi, 129m2 a módicos 1,3 milhão (tá na Ximenes)

    Todos juntos: hahahahahaha

    Agora conta uma de papagaio!

    0
    • RGD 18 de setembro de 2012 at 00:24

      O pior é que tem louco que ainda compra (apesar de agora serem muito poucos). A minha namorada vendeu um apartamento de menos de 130m2 por quase 1,4 milhões no Santo Agostinho no mês passado.

      0
      • anamirandabh 18 de setembro de 2012 at 07:11

        Nossa, então ela já garantiu um presente de natal bom para vc! =)

        0
        • RGD 18 de setembro de 2012 at 15:56

          Que nada! Ela é pão-dura até. Além disso, essa foi uma das poucas vendas que ela fez esse ano. Como todo mundo aqui sabe, as vendas estão muito fracas. Vida de corretor nunca é fácil. Ela gosta do trabalho por causa da flexibilidade do horário.

          0
  • Pablo 17 de setembro de 2012 at 21:44

    Alguem lembra da Magda, no “Sai de baixo”;

    Pois lanço aqui a campanha “Cala a boca, Mantega!”

    O Dilmanic esta reduzindo a velocidade e o motivo à a ancora-mate(i)ga que esqueceram de içar.

    ‘Financial Times’: PIB do Brasil entra no território da ‘piada’

    “http://blogs.estadao.com.br/radar-economico/2012/09/17/financial-times-pib-do-brasil-entra-no-territorio-da-piada/

    0
    • Pablo 17 de setembro de 2012 at 21:45

      Além de perdermos pro México no futebol também estamos levando de goleada na economia!

      0
    • André Luis ZS/RJ 17 de setembro de 2012 at 21:53

      Hummmmmm, agora ficou feio.

      Questão de dias, em minha opinião, para a bolha ser tão conhecida quanto moeda de 1 real.

      0
    • Guilherme 17 de setembro de 2012 at 22:28

      O Mantega “chutando” o PIB (sim, ele chuta) é tão preciso quanto o Chico Lang chutando o placar dos jogos do Corinthians.

      0
    • Dricamara 18 de setembro de 2012 at 12:31

      Notem a pesquisa na coluna da direita:

      “Em tempo de turbulência, onde você pretende investir o seu dinheiro?”

      Ver Resultados:

      •Poupança (25%, 2.815 Votos)
      •Imóveis (22%, 2.448 Votos)
      •Fundos de renda fixa (inclusive DI) (18%, 2.038 Votos)
      •Tesouro Direto (17%, 1.939 Votos)
      •Renda variável (ações ou fundos) (13%, 1.449 Votos)
      •Outros (deixe seu comentário) (5%, 564 Votos)

      Total de votantes: 11.263

      http://blogs.estadao.com.br/radar-economico/pollsarchive

      0
  • Seu Madruga 17 de setembro de 2012 at 21:59

    Quem tiver paciência por favor abra os relatórios relativos a capital no sítio do CRECI SP. Pegue qualquer relatório de 2012, relativo à capital, e vá até a pág 12, onde tem um gráfico com O NÚMERO DE VENDAS… Os números são ridículos levando-se em consideração o tamanho da Cidade de São Paulo.
    Se estes números forem corretos, não sei do que esses corvotores vivem.
    Vou abrir os relativos a 2008, 09 e 10, por amostragem, só para comparar.

    0
    • Seu Madruga 17 de setembro de 2012 at 22:18

      Melhora um pouco, era meia boca, agora está ridículo. Quem compra usado dificilmente compra para especular, o que reforça a enorme especulação com os imóveis na planta. Motumbo muito feliz!

      0
    • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 22:22

      Verdade aqui no ABC, venderam fantásticos 248 apts em 3 meses.

      S U C E S S O !!!!!!!!! só que esqueceram de ver que o estoque é de 10k.

      PS: Odeio novelas, prefiro Chaves e todos, me obrigam a assistir Carrossel….. juntas tem 6 anos com experiência de 60 😉

      0
      • Seu Madruga 17 de setembro de 2012 at 22:34

        Nunca tinha me tocado… Esses merdas do SECOVI nunca colocam números nas reportagens… Só colocam as porcentagens! Não vendem nem 700 imóveis usados em SP capital… Se colocarem os números numa reportagem bate desespero nos propiotários… Sentando e rrrrrodando, oooooooooiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!! Príncipe Motumbo vem aí, lá lá lalala!!!!!

        0
        • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 22:40

          700 por mes…. condomínio MRVando, com 3 torres, 6 por andar, 17 andares…..

          Mais num sobra não, fica sussa.

          0
        • André Luis ZS/RJ 17 de setembro de 2012 at 22:53

          É o programa RolEtrando, ritmooooooo, é ritmo de festaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

          0
      • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:25

        O bom é que você pode ver o Cirilo! hahaha… Ohhh wait! rs
        É engraçado que eles tentam enganar o pessoal com os números, mas não conseguem maquiar todos os dados.

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 12:37

          Verdade e o Cirilo sempre sofrendo, deve ser estigma do nome kkk

          0
    • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 22:25

      Não sei do que esses corvotores vivem…..

      Pergunte aos pombos, que são a Crasse C das aves, eles estão indignados em ter quecompartilhar migalhas com os corvos, tempo dourados de milho já se foi.

      0
  • mauricio 17 de setembro de 2012 at 22:21

    TOPICOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

    “http://videos.r7.com/professor-especula-sobre-possivel-bolha-imobiliaria-no-mercado-brasileiro/idmedia/5057c2a66b718995e28310e6.html

    0
    • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 22:26

      Sinto qute o Samy nos adotou 😉 agora queremos presente de Natal kkkkkk

      0
    • Davi 18 de setembro de 2012 at 11:39

      Lembrando que as reportagens foram feitas por causa do estudo do IPEA:

      “http://www.ipea.gov.br/sites/000/2/publicacoes/tds/td_1762.pdf” (Aproveita e cola o texto da conclusão no post!)

      Reportagem record:
      “http://videos.r7.com/professor-especula-sobre-possivel-bolha-imobiliaria-no-mercado-brasileiro/idmedia/5057c2a66b718995e28310e6.html

      Reportagem na globo:
      “http://globotv.globo.com/globo-news/jornal-das-dez/t/todos-os-videos/v/imoveis-valorizaram-168-no-rio-e-132-em-sp-nos-ultimos-quatro-anos/2144265/”

      0
  • Glaucio 17 de setembro de 2012 at 22:38

    Mais um texto do Samy:
    “http://carodinheiro.blogfolha.uol.com.br/2012/09/17/precos-muito-altos-limitam-ganhos-no-setor-imobiliario/”

    0
    • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 22:48

      Alimentamos o guru, agora ele pegou gosto, logo vai escapar um CORVOTOR, de sua boca, aí será o êxtase.

      Pensou:

      Então Bonner, esses dias falava com um corvotor, quando ele….

      Bonner: O que professor ?

      Brincadeira, o Samy é muito inteligente…….

      0
  • Ana 17 de setembro de 2012 at 22:47

    Só espero que o aumento da oferta de imóveis para alugar ajude os preços dos aluguéis a baixarem, porque estão pela hora da morte. Muitas lojas tradicionais em BH fecharam as portas por conta dos aumentos astronômicos que as imobiliárias impuseram a contratos antigos. Acho até que o aumento da oferta se deva a essa escalada enlouquecida dos preços. De repente, todo mundo achou que o aluguel estava defasado em vista do valor do imóvel e resolveu se aproveitar da situação. Agora, chovem plaquinhas de vende-se e aluga-se, em todos os bairros de BH.

    “Oferta de imóveis para alugar em BH tem alta expressiva em agosto

    Marina Rigueira – Estado de Minas
    Publicação: 17/09/2012 15:49 Atualização: 17/09/2012 19:16
    A oferta de imóveis para alugar cresceu expressivamente em Belo Horizonte no mês de agosto. Enquanto a disponibilidade de imóveis residenciais cresceu 12,88%, a de comerciais teve alta de 7,11%. Com relação à oferta de imóveis residenciais para locação, o levantamento revela que houve aumento de 9,37% nos últimos 12 meses. No ano, a alta da oferta é de 4,45%. Os dados são da pesquisa realizada pela Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário de Minas Gerais (CMI/Secovi-MG) e pelo Instituto de Pesquisas Econômicas e Administrativas (Ipead) da UFMG, divulgada nesta segunda.

    No mês passado, o indicador de oferta por tipo de imóveis apresentou aumento para apartamentos (12,69%), barracões (15,79%) e casas (13,33%). De acordo com o vice-presidente da CMI/Secovi-MG, Fernando Junior, este resultado mostra a retomada da oferta de imóveis em Belo Horizonte e o aumento da movimentação do mercado. “As pessoas estão constatando que vale a pena investir no mercado imobiliário. É perceptível a migração de investidores da poupança e bolsa de valores, por exemplo, para o investimento em imóveis. Ao adquirir e dispozibilizar para locação, o setor sente grande impacto de oferta. Há vários meses, a oferta de imóveis estava em ritmo descrescente, o mês de agosto foi de revés, com crescimento significativo”, explica.
    Saiba mais…
    Oferta de imóveis para alugar em BH tem alta expressiva em agosto
    Queda dos preços de imóveis espanhóis se amplia no 2º trimestre
    Feirão em BH oferece desconto de até 5 mil no preço de imóveis

    Os preços dos imóveis também continuam a subir. Nos oito primeiros meses de 2012, o valor do aluguel residencial na capital mineira acumulou alta de 5,44%, enquanto a inflação medida no mesmo período (IPCA-Ipead) foi de 3,82%. Em agosto, quando a inflação foi de 0,01%, o aluguel valorizou 1,23% e, no acumulado dos últimos 12 meses, chegou a 8,91% – nesse período, a inflação acumulada foi de 5,53%.

    Segmentada por tipos imobiliários, a variação geral residencial obtida em agosto indica as seguintes variações: apartamentos (1,18%), barracões (1,13%) e casas (1,65%). Segundo as classes de bairros, os aluguéis de apartamentos apresentaram as seguintes variações: grupo Popular (2,46%), Médio (1,50%), Luxo (0,95%) e Alto (0,96%).

    A oferta de imóveis comerciais para locação apresentou elevação de 7,11% em agosto e alta acumulada é de 12,41% nos últimos 12 meses. Segmentada por tipos, a variação da oferta comercial teve o seguinte comportamento: andares corridos (14,76%), galpões (-0,83%), lojas (5,87%), salas (6,41%) e casas comerciais (7,94%). Segundo Fernando Junior, o destaque é a oferta do tipo andares corridos. “É um tipo muito procurado, principalmente pelo empresariado. Antes de agosto este tipo estava em falta em BH e a partir de agosto houve uma ampliação significativa. Isso oxigena o mercado e pode haver um forte impacto até nos preços”, revela.

    O valor do aluguel comercial registrou elevação de 0,81% no mês de agosto e acumula alta de 11,59% nos últimos 12 meses (de janeiro a agosto, a alta acumulada é de 6,81%). No mês passado, os preços de aluguéis comerciais apresentaram as seguintes variações: andares corridos (1,29%), casas comerciais (-0,16%), galpões (-0,09%), lojas (1,17%) e salas (1,13%). Ainda de acordo com o vice-presidente da CMI/Secovi-MG, se até o fim do ano o ritmo da oferta continuar crescente, poderá haver mudanças nos preços. “Esse mexida nos preços por enquanto é prematura, mas pode ocorrer”.

    0
    • Ana 17 de setembro de 2012 at 22:52

      E como não poderia deixar de ser, o corvotor dá o parecer mais ridículo do universo e aproveita pra dizer que é ótimo investir em imóveis.
      Vontade de dar uns tapas na cara desses sujeitos.

      0
      • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 22:57

        Use a máscara igual do André Luiz, e manda ver, lembra do filme?……. não passe vontade, isso faz mal menina …..

        0
        • Ana 17 de setembro de 2012 at 22:59

          Tapa é pouco RosinhA. Vou dar é soco e chute mesmo. Igual ao Bruce Lee.

          0
          • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 23:02

            As meninas daqui são demais hehehe.

            KKKKKKKKKKássanta junte-se a nós, crie um nome fake, tire seu blog do ar, aproveite as boas coisas da vida, mesmo pobre e passando fome, tem coisas que massageiam o ego. Vem pra KKKKKKá. 😉

            0
            • Mineiro BH 18 de setembro de 2012 at 00:16

              ahhhh, as bolhistas….
              heheheheehehee

              0
            • Eduardo 18 de setembro de 2012 at 01:05

              Coitada da Kássia. Fala assim dela não.

              Ela deve estar no escritório planejando seu próximo artigo. O que será que ela vai escrever para convencer as pessoas a comprar?
              O Pibinho?
              A renda per capita?
              O consumo de cimento?
              E morrendo de raiva, porque mais 10.000 pessoas deixaram de comprar apartamentos bolhudos.

              Oh, e agora? Quem comprará os bolhudos?

              Chapolin Colorado, me ajude!!!!

              0
  • Miguel Jacó 17 de setembro de 2012 at 22:51

    AGORA NA GLOBONEWS!!!

    MORADORES DO RIO E SÃO PAULO SE QUESTIONAM SE HÁ UMA BOLHA IMOBILIÁRIA!!

    Alguns economistas do IPEA afirmam que existe uma bolha imobiliária blablala….

    Agora a explosão da bolha, se tornou oficial, mesmo com alguns meses de atraso. TÓPICO NOVO URGENTE!

    0
    • Miguel Jacó 17 de setembro de 2012 at 22:54

      Mais um complemento: disseram que a bolha vai murchar e não estourar.

      Ou seja: estouro confirmado.

      0
      • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:27

        Êeeeeee… murche, estoure, desinfle, qualquer coisa… HOhoho
        O assunto bolha imobiliária deixou de ser história de assombração e passou a ser manchete concreta. Agora, todo mundo vai se questionar e isto é um grande passo

        0
      • Luiz 18 de setembro de 2012 at 13:18

        Miguel Jacó, a bolha estouroui exatamente em 25 de junho de 2012, dentro do prazo da sua Profecia versão revisada.

        O estopim foi a descoberta da farsa do pré-sal que acendeu a luz amarela para todas as demais farsas brasileñas

        0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 07:17

      É o soft landing, vão amargar prejuízos por um bom tempo até os preços chegarem ao normal (ou até menos).

      Até hoje negam que tenha havido bolha em Portugal e os preços ainda estão caindo lá.

      0
  • Curioso 17 de setembro de 2012 at 23:03

    Esses merdas estavam esperando algum veículo de credibilidade acender o pavil…
    É o famoso DEU NA FOLHA… Fu… eu!!!

    0
    • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 23:12

      Mas o legal é que nenhum xiita destruiu um prédio americano, não estamos em final de campeonato, não caiu nenhum avião, a novela não está no último capítulo, enfim foi uma época ótima para notícia, depois começa a greve de bancários…. um elo ligado ao outro, e a sardinhada se ligando, e o Bolha pedindo demissão do emprego, para liberar tanto usuário novo, e lucrando com venda de camisas ( Eu já sabia….”www.bolhaimobiliaria.com) entre outros artefatos bolhudos.

      0
      • Curioso 17 de setembro de 2012 at 23:19

        no tópico anterior fiz um comentário sobre minha primeira conversa do dia com um colega de trabalho… (reconhecendo a bolha imobiliária)
        No mesmo dia um vizinho do prédio (que também leu a reportagem da folha) e “encontrou Jesuss” vem e me diz, você devia ter escrito sobre isso antes. FDP! Falei milhões de vezes sobre o blog!

        0
        • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:30

          Tomara que ninguém venha me falar… ninguém…
          Senão eu vou jogar a pessoa no chão e socar! hahahaha
          Que ódio!!!
          Quando eu falei – nem usei a palavra Bolha, mas levantei questões sobre a valorização excessiva e descompasso com a renda, junto à situação da economia – me olharam com aquela cara de “você está com inveja porque Eeeeeu vou comprar um imóvel e vc não!”.
          Nunca quis que ninguém acreditasse em mim e ponto final. Cada um é livre pra pensar o que quiser. Mas, poderia ter raciocinado sobre o assunto e até discordado tecnicamente, mas não… tudo sentimental…
          Agora toma, maledeto…
          POF, PAF TUM, SOC, BAM….
          CATAPLAT…

          0
  • Entacapone 17 de setembro de 2012 at 23:04

    A bolha vai explodir na primeira arrancada do desemprego
    O governo ta se segurando do jeito que pode mas acho que ainda comeca pelas grandes montadoras
    Alguem tem algum outro palpite qdo o desemprego vao comecar?
    pos copa?

    0
    • ploc verde de limão 17 de setembro de 2012 at 23:27

      1) Montadoras. Estão querendo demitir já tem tempos.
      2) Indústria de uma maneira geral.

      0
      • ploc verde de limão 17 de setembro de 2012 at 23:28

        Acredito que em março/abril do ano que vem(se não me engano é término do ano fiscal das empresas)

        0
        • ch0qw3 18 de setembro de 2012 at 04:35

          Ta começando por FURNAS! Vai mandar 35%.

          0
          • Keyser (CE) 18 de setembro de 2012 at 09:20

            vi uma reportagem onde disseram que foram fechadas 4500 concessionárias de veículos usados (não me lembro do período), se cada um tiver em média 3 funcionários (que eu acho muito pouco), demitiram mais de 12000 pessoas. eu acho que começou já, e foi por elas.

            0
            • serpentarius 20 de setembro de 2012 at 21:43

              Foram mais de 20.000 mandados embora. Algumas empresas sumiram e não pagaram os direitos trabalhistas nem fiscais.

              0
    • newbie 18 de setembro de 2012 at 08:15

      Concordo, qualquer arrancada de desemprego vai ferrar com tudo.
      Até onde sei se não pagar a parcela durante 3 meses já rola busca e apreensão do imóvel, como no Brasil a maior parte da população, especialmente os irresponsáveis que compraram nestes financiamentos do inferno, não tem nenhuma reserva (o que tinha de poupança virou a entrada) tudo o que precisa pra dar merda é 6 meses de desemprego…

      0
    • augusto 18 de setembro de 2012 at 09:22

      Setores que pesam muito no emprego, são o da construção civil, e industria automobilistica.
      O segundo foi resolvido temporariamente por este governozinho, com redução do IPI e farra na concessão de novos empréstimos pelos bancos oficiais e suas subsiduárias (BV, Panamericano)
      O segundo apesar dos novos lançamentos das construtoras term sido reduzidos significativamente, está sendo contrabalançado pelas obras faraônicas da Copa 2014 e Olimpiadas 2016. Por isto o indice de emprego neste setor está em alta, mas um dia acaba a farra
      O setor de serviços está com ótimo desempenho, com muitos novos universitários formados em cursos de 3 anos (!!!!!!!!!!), ou em faculdades que nada ensinam a não ser formados em barzinhos que circundam tais faculdades, e onde os alunos passam mais tempo que nas salas de aula

      0
      • newbie 20 de setembro de 2012 at 13:16

        Construção sim, indústria automobilística é mito… Pode pesar pras cidades que dependem deste setor mas não pro país. Os empregos dessa meia dúzia custam uma fortuna pros cofres públicos, era melhor liberar importação de veículos e deixar as empresas que fabricam no Brasil decidirem se querem abaixar os lucros ou fechar e demitir todo mundo ao invés de ficar dando incentivo com o dinheiro público.

        0
    • Mauro 18 de setembro de 2012 at 13:53

      Minha opinião é de que a divulgação do desemprego ocorrerá após as eleições. O desemprego já está acontecendo, porém não está sendo divulgado por questões estratégicas do governo. Após as eleições alguém via mostrar que o Rei está nú.

      0
  • Amadeus de Sampa 17 de setembro de 2012 at 23:23

    Assistindo ao debate com candidatos a prefeitura da cidade de Sao Paulo, no fim da Terceira parte, o candidato Carlos Giannazi (PSOL) meteu a boca contra a ESPECULACAO IMOBILIARIA, citou o caso de corrupcao do secretario da Habitacao Hussain Aref Saab, citou os incendios de favela (da qual o MP esta investigando a participacao de construtoras/setor de imoveis). Por fim, principalmente deixou claro que isso tudo deixa a cidade menos verde e mais adensada…..so faltou falar em BOLHA haha

    0
    • Amadeus de Sampa 17 de setembro de 2012 at 23:24

      ahhh. passando na TV Cultura…. eh nois, Rosinha! hahah

      0
      • RosinhA 17 de setembro de 2012 at 23:29

        Amadeus sé é pior que eu, não consigo assistir isso não, kkkkkkkk

        Profecia:

        “Logo Valdemiro Santiago o apóstolo inventará, uma forma de tirar uma casca da Bolha”

        0
        • Amadeus de Sampa 17 de setembro de 2012 at 23:56

          haha. Nao duvidaria nao! Pelo lado pratico, o pastor nao deve estar gostando nadinha da bolha imobiliaria nao. Pessoal se endividando is bad for their business.

          No lugar dele eu estaria há tempos pregando…”fujam dos emprestimos irmaos” “fujam das prestacoes das casas Bahia”….”fujam das tentacoes imobiliarias”, “afastem-se dos corvotores©, ave maldita”.. haha.

          © copyright Rosinha

          0
          • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 12:41

            Tragam tudo para o Víntemo da RosinhA Bubble Church, haha

            0
    • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:32

      É bom que tenha feito esta abordagem pois vira assunto na boca do povo

      0
  • RPL 17 de setembro de 2012 at 23:30

    Engraçado que sempre que eu escrevo algo sobre a bolha no meu Facebook, o povo me desce a lenha…

    Postei a reportagem da Folha e tirando uma indireta que tomei, o povo não mais falou que eu estou louco….

    Sinal dos tempos…

    0
    • Amadeus de Sampa 18 de setembro de 2012 at 00:08

      Pois eh RPL, eu nao tenho farse-book, mas nas semanas que estive por la, tive a mesma experiencia. postei algumas materias bolhisticas e tive que aguentar comentarios idiotas. So um amigo concordou…

      Temos que entender que algumas pessoas estao muito compradas…e encarar a realidade que esta se abrindo aos poucos na midia, eh muito dolorido. a analogia do Principe Motumbo eh boa, esse pessoal vai sentar no quiabo mesmo!

      Parece que o mesmo se encontra em terras Brasilis.. cobertura do Datena e tudo. .Protejeis vossos forevisss irmaaooss.

      0
      • newbie 18 de setembro de 2012 at 08:54

        Tem 3 tipos de pessoas:
        As que estão envolvidas no mercado e negam a bolha pra tentar manter os lucros, estes eu chamo de hipócritas e covardes, valores morais 0, lucram roubando a vida das outras pessoas e não tem vergonha nenhuma.
        Ai temos as pessoas que compraram imóveis mas nunca vão aceitar que fizeram um mal negócio. Quem nunca comprou algo, mesmo de 50 reais, e depois que passa a emoção da compra você pensa “PQP que mal negócio que eu fiz”, mas não admite pra ninguém. Imagina isto só que ao invés de 50 reais você fez uma dívida pra pagar pelo resto da vida. Estes eu chamo de idiotas ou desavisados, pessoas que compraram por impulso um negócio que vai acabar com a vida delas.
        Ai temos as pessoas como nós que simplesmente tivemos o bom senso pra ver que está muito caro. Eu percebi pois ganho acima da média no Brasil e eu jamais terei condições de comprar com estes preços (exceto com financiamento de 35 anos pra morar em um cafofo, mas isto não conta na minha opinião).

        0
        • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:35

          “Eu percebi pois ganho acima da média no Brasil e eu jamais terei condições de comprar com estes preços (exceto com financiamento de 35 anos pra morar em um cafofo, mas isto não conta na minha opinião). “
          Era tão óbvio, não!? Mas, não… as pessoas vivem na sua hipnose coletiva onde “tenho que ter” é mais importante do que ser e estar seguro consigo mesmo.
          E o pior que vi tantas pessoas com condições financeiras inferiores a minha (que nem estou em situação tão confortável assim) se enfiando nestes financiamentos, ou seja, criando condições fictícias de compra e achei que estava louca.

          0
  • alexNY 17 de setembro de 2012 at 23:49

    ‘Financial Times’

    Brazil’s GDP enters “joke” territory

    When Credit Suisse said back in June that Brazil’s economy would grow by just 1.5 per cent this year, Guido Mantega, finance minister, described the prediction as “a joke”.

    But having revised his own forecast down from 4 per cent to 2.5 per cent, Mantega (pictured) may have to take Credit Suisse more seriously. The latest weekly survey of market economists from Brazil’s central bank puts GDP growth at 1.57 per cent.
    It makes seven straight weeks of falling predictions of GDP growth for 2012, expected to be 2 per cent at the beginning of August. Brazil’s economy grew by just 2.7 per cent last year after clocking up growth of 7.5 per cent in 2010.

    Especially galling – given recent announcements of fresh stimulus measures for industry – will be the survey’s prediction of a slump in industrial production this year of 1.92 per cent. The government has tried all manner of stimuli to get industry moving again, to little effect.

    Global conditions being as they are, it is hard for any country to achieve much improvement in manufacturing these days. But other countries in Latin America – Chile, Peru, Mexico – are growing more quickly than Brazil, partly on the basis of more open, less protectionist policies. Brazil’s reluctance to go down that path is starting to cost it dear.

    0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 07:21

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      “O PIB caiu com o Mantega pra baixo.” (by Macaco Simão)

      0
      • Amadeus de Sampa 18 de setembro de 2012 at 10:07

        hhahaa Esse Macaco Simao tem cada tirada!! hahaha

        0
    • Drope 18 de setembro de 2012 at 11:56

      Peixe morre pela boca….

      0
  • MAR 18 de setembro de 2012 at 00:13

    Meus caros,

    Marcelo Neri (pseudo intelectual e pseudo economista) vai assumir a presidência do IPEA. Esse moço com as torturas à estatística é o responsável pela tão famigerada nova classe média brasileira.

    Uma pena para o IPEA e uma maior ainda para o País. Tomara que sua metodologia de alquimia seja descoberta a tempo de não causar mais danos à sociedade brasileira.

    Tem um news acerca do tema na Tribuna da Imprensa (dia 13/09). Se alguém puder postar.

    Abraços,

    0
    • Luiz 18 de setembro de 2012 at 12:36

      Esse é ainda pior que o Pochman
      seus estudos são mais fina flor da poesia e entonação de loas ao governo de plantão.

      0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 12:44

      Ninguém mais segura agora, vai ser igual noviça saindo de convento, acha força.

      0
      • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 12:47

        Essa coisa de pensar, e os dedos idiotas não acompanherem é uma saco.

        Peterson Mode ON. 😉

        0
  • Mineiro BH 18 de setembro de 2012 at 00:26

    pessoal, acho que esse pequeno comentário do economista-chefe do Bradesco passou batido aqui no blog…

    http://blogs.estadao.com.br/fernando-dantas/2012/09/05/a-tempestade-perfeita-que-derrubou-o-pib/

    O banco elaborou uma lista de “fatores idiossincráticos” que formaram a “tempestade perfeita” de 2012: a forte seca no Sul e no Nordeste, responsável por derrubar o PIB agrícola em 8,5% no primeiro trimestre; a crise no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que travou investimentos no setor; a implantação do Euro 5, o novo padrão menos poluente de motores a diesel, que emperrou a produção de caminhões;

    a crise da construção residencial, por excesso de oferta;

    estagnação da produção e do refino da Petrobras, em função de atrasos operacionais; os problemas que afetaram bancos pequenos e médios; e a redução de exportações de manufaturados por causa da crise argentina.

    A CRISE DA CONSTRUÇÃO, COM O EXCESSO DE OFERTA?????

    Meu Deus, que discurso é esse que o Bradesco tá armando?

    0
    • Davi 18 de setembro de 2012 at 11:43

      Brincadeira, como tá bombando o assunto … para vc ver, as vezes as expressões são travestidas de um modo a transparecer algo mais suave e as vezes, usam os termos que de fato devem ser usados! EXCESSO DE OFERTA …

      0
    • Luiz 18 de setembro de 2012 at 12:39

      se alguem sabe das coisas no BR esse alguem trabalha no Bradesco

      Se o Bradesco fala em demanda reprimida eu acredito, mas veja só eles estão falando o exato contrário, excesso de oferta, ou falta de demanda.

      (Pra quem ainda não entedeu que no BR não existe demanda, basta pensar porque o Macdonalds não abre franquias na Etiopia)

      0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 12:50

      O que é, Idiossincrático? Preguiça

      0
      • Shakespeare 18 de setembro de 2012 at 17:47

        É algo muito próprio da pessoa ou um grupo, peculiar.

        Por exemplo, a “rizada” ou o “animador de piscina” são idiossincrasias do Blog da Bolha.

        Certamente “RosinhA” deve ser algo idiossincrático para você 😉

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 18:23

          Não acredito, ainda não entendi, se colocasse corvotor iria entender….

          Brincadeira Shake entendi sim valeu.

          0
  • simone 18 de setembro de 2012 at 00:38

    Saiba o que fazer para pagar e receber contas, sacar e depositar dinheiro, durante a greve bancária que começa nesta terça
    É de muita qualidade este serviço sobre o que os clientes de banco devem e podem fazer durante a greve dos bancários que começa nesta terça-feira. Ele mostra em detalhes, caso a caso, as opções para pagar e receber contas, depositar e sacar dinheiro, usando internet, cash dispensers ou lotéricas.

    para acompanhar. O material é do site uol.

    0
  • MAR 18 de setembro de 2012 at 01:30

    Meus caros,

    Muito interessante o artigo abaixo (Existe bolha no mercado imobiliário brasileiro? – Mario Jorge Mendonça e Adolfo Saschida – IPEA).

    Expõe os pontos favoráveis e contrários; utilizam uma vasta metodologia; aplicam a teoria do ciclo da Escola Austríaca.
    É um pouco extenso, mas vale a leitura. Muitos dos argumentos postos por eles, já foram defendidos aqui no BolhaImobiliaria.

    “http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=15348&catid=170&Itemid=2

    Abraços,

    0
  • Sol de Sampa 18 de setembro de 2012 at 03:16

    Furnas reduzirá quadro de empregados em 35%

    Plano de reestruturação é anunciado menos de uma semana após o governo cortar a tarifa da luz 17 de setembro de 2012 | 10h 53
    Reuters

    RIO – A geradora e transmissora de energia Furnas vai reduzir o quadro de funcionários em mais de um terço e cortar despesas operacionais para melhorar os resultados, em um esforço para adequar sua estrutura à nova realidade do setor elétrico brasileiro.

    O anúncio da reorganização da subsidiária da estatal Eletrobras, feito na manhã desta segunda-feira, ocorre menos de uma semana após a presidente Dilma Rousseff ter anunciado redução média da conta de luz dos consumidores em 20,2% em 2013.

    A diminuição do custo da energia no Brasil será possível graças à renovação antecipada e condicionada de concessões do setor elétrico e pela extinção ou redução de encargos.

    “Furnas não estava preparada para o modelo (do setor elétrico) que se instalou no país”, admitiu o presidente de Furnas, Flávio Decat, em entrevista a jornalistas.

    O presidente da Eletrobras, José da Costa Carvalho Neto, explicou que o programa de reestruturação em Furnas está em andamento há 18 meses, e foi iniciado quando o governo federal sinalizou que a renovação das concessões do setor elétrico seria onerosa às empresas, com queda de tarifas aos consumidores.

    “Pode ser que a medida (de reduzir a conta de luz) para a sociedade seja um limão amargo para nós, mas a gente tem que transformar isso numa limonada ou numa caipirinha saborosa”, afirmou Carvalho Neto aos funcionários de Furnas, durante cerimônia que marcou o início da reestruturação da empresa.

    Segundo o presidente da Eletrobras, a ideia é replicar o modelo de reorganização em Furnas em todas as empresas do grupo.

    Batizado de PRO-Furnas, o projeto de reorganização da empresa conta com apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Executivos ressaltaram que as medidas de reestruturação são resultado também da análise de indicadores de eficiência verificados em outras empresas do porte de Furnas no Brasil e no exterior.

    Com um programa de demissão voluntária, a expectativa é de reduzir o quadro de empregados de Furnas em 28% até julho de 2013. Há ainda em curso um programa de saída escalonada de 1,3 mil funcionários terceirizados, com reposição apenas parcial por empregados próprios. Ao fim, Furnas projeta redução de 35% na força de trabalho, para cerca de 4,2 mil trabalhadores.

    O coordenador do PRO-Furnas, Sérgio Ferraz, disse que a meta da reestruturação é reduzir as despesas operacionais –que além de pessoal incluem materiais, serviços e outros itens – em 22% até 2018.

    Se tudo ocorrer como o planejado, Furnas chegará a uma margem de lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (margem Ebitda) de 70%, segundo o presidente da empresa. No primeiro semestre de 2012, a companhia teve margem Ebitda de 25,7%.

    O BID aportará US$ 500 mil no PRO-Furnas, que começa no primeiro trimestre de 2013 e tem prazo de 12 meses. Será contratada uma consultoria para reorganizar a estrutura administrativa de Furnas, que é responsável por nove por cento da geração e por 19% da transmissão de energia no Brasil.

    0
    • Sol de Sampa 18 de setembro de 2012 at 03:29

      começou….

      e pelo jeito teremos um final de ano e um 2013 no minimo preocupantes….

      0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 07:23

      Será que esse povo todo comprou imóvel na planta ?

      0
      • Elanaine Santana 18 de setembro de 2012 at 12:06

        Se forem brasilienses metidos a besta, é bem capaz que sim.

        0
      • Shakespeare 18 de setembro de 2012 at 17:52

        Conheço pelo menos uma funcionária de Furnas que comprou apê em Botafogo e teve problemas com a qualidade do mesmo (já relatei isso antes)

        0
  • Sol de Sampa 18 de setembro de 2012 at 03:24

    Aluguel novo sobe mais que a inflação

    Com procura grande por imóveis residenciais, aluguel médio subiu 11,87% em um ano 17 de setembro de 2012 | 22h 30
    Luiz Guilherme Gerbelli, de O Estado de S.Paulo

    SÃO PAULO – A alta demanda por aluguel residencial em São Paulo tem feito com que os contratos para novas locações sejam reajustados por um valor superior ao Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e que serve de base para o aumento anual do aluguel.

    Nos 12 meses encerrados em julho, IGP-M acumulou alta 6,67%. Para o mesmo período, de acordo com o Secovi-SP, o valor médio do aluguel novo contratado aumentou 11,87%.

    “Os proprietários estão vendo que o mercado ainda está muito ativo e, no momento da renovação, costumam pleitear um valor maior”, afirma Mark Turnbull, diretor do Secovi.

    A diferença entre o IGP-M e o indicador do Secovi, atualmente em 5,2 pontos porcentuais, já foi maior. Em novembro do ano passado, chegou a 13,8 pontos porcentuais. Essa aproximação entre os dois índice pode indicar um ajuste de preço do mercado, que teve uma alta acelerada nos últimos anos. “É um ajuste de mercado que está ocorrendo”, afirma Turnbull.

    O valor do preço do metro quadrado apurado pela pesquisa Fipe/Zap também está acima do IGP-M. Nos 12 meses encerrados em agosto, o indicador da FGV acumulou alta de 7,72%. Já o índice Fipe/Zap teve alta de 9,7% em São Paulo e de 15% no Rio. “O fato de o aluguel estar subindo bastante, é um sinal que tem uma demanda muito forte por moradia”, diz Eduardo Zylberstajn, pesquisador da Fipe.

    O indicador medido pela Fipe também já cresceu num ritmo mais acelerado. Em agosto do ano passado, a alta anual foi de 15% em São Paulo. Mas também já cresceu menos. Em 2009, ano em que a economia brasileira se retraiu por causa da crise internacional, a alta foi de apenas 6% nos 12 meses encerrados em agosto. “Esse indicador oscila mesmo. Mas quando há um descompasso entre a demanda e a oferta não será tanto o IGP-M que vai pautar o reajuste de aluguel”, diz Zylberstajn.

    A tendência, de acordo com o pesquisador da Fipe, é que a demanda por aluguel residencial continue aquecida. Para sustentar essa previsão, ele cita desde questões demográficas até a alta taxa de urbanização do Brasil. “Você também tem uma capacidade de oferta de novas construções bastante restrita”, afirma.

    Pelo menos na cidade de São Paulo, a aprovação de novos projetos residenciais está em queda. Em junho, segundo o Secovi-SP, foram aprovados 41.259 projetos, o nível mais baixo deste ano. No auge – em setembro de 2011 – o total de aprovações chegou a 54.525 imóveis.

    Imóveis devolvidos. O reajuste do novo aluguel acima do IGP-M faz com que cerca de 60% das novas locações sejam resultados de imóveis devolvidos pelos locatários que não têm condições de arcar com o custo maior.

    “Naquele momento, em que vencem os 30 meses, o locatário fica muito vulnerável. E, nessa hora, 60% dos inquilinos devolvem o imóvel por não conseguirem pagar o aluguel pleiteado pelo proprietário”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis, de São Paulo (Creci-SP).

    De acordo com ele, esse aumento pode ser negociado e há casos em que o reajuste não chega a ser cobrado pelo proprietário. “Quando o inquilino sempre paga o aluguel em dia e faz uma boa conservação do imóvel, esse reajuste costuma ser negociável. Há casos em que o proprietário não muda o valor em nada”, afirma o presidente do Creci.

    DESTAQUE :
    ” O reajuste do novo aluguel acima do IGP-M faz com que cerca de 60% das novas locações sejam resultados de imóveis devolvidos pelos locatários que não têm condições de arcar com o custo maior.”

    VAI FICAR PIOR….

    0
    • Sol de Sampa 18 de setembro de 2012 at 03:30

      Será que em janeiro os preços de alugueis estarão mais altos….Será?

      0
      • Anonymous 18 de setembro de 2012 at 03:36

        Aluguel NOVO, poupança NOVA, inúmeras GREVES, inflação sendo mascarada lembram tempos que pareciam estar superados. Começo a desconfiar que o REAL já era.

        0
        • Elanaine Santana 18 de setembro de 2012 at 12:11

          Anonymous, eu tenho certeza que já era. O PT não está conseguindo conter o monstro que criou, a economia brasileira está indo para as picas… Posso estar sendo pessimista, mas acredito que com essa mentalidade populista, o baixo nível educacional, esse baixo nível de profissionais que temos (graduados em mesas de barzinhos) teremos um PIBão só daqui a 100 anos. Isso se o regime cubano não estiver implantando daqui até lá.

          0
    • xyz 18 de setembro de 2012 at 09:13

      Essa matéria é uma aberração jornalística.

      A matéria não diz quanto foi o reajuste só no último mês, porque provavelmente foi negativo.

      Esse índice do Secovi bateu recorde no final do ano passado, quando chegou a quase 20%. Desde então, o percentual de reajuste anual só cai.

      Agora a matéria deixa escapar um número que é desfavorável ao mercado imobiliário. Sessenta por cento dos inquilinos são expulsos do imóvel após o final do contrato, ou seja, a pirâmide também chegou no mercado de locação, pois se mais da metade dos inquilinos são expulsos para procurarem imóvel mais barato provavelmente não haverá inquilino para repor essa demanda.

      0
      • Luiz 18 de setembro de 2012 at 13:09

        acrescentando:

        Os alugueis novos refletem apenas aqueles com mais de 36 meses de vigencia, o que é um infimo em relação ao todo. As vezes é renegociação de contrato que estava vencido há mais de 5 anos.

        Se subiu só 5% acima da inflaçao, indica que a valorização real do imovel, acima da inflação, gira em torno disso num prazo de 36 meses. Qualquer coisa acima de inflação + 5% em 36 meses é pura especulação, insustentável ou falso, como por exemplo os valores do zip-Fape

        0
  • Anonymous 18 de setembro de 2012 at 06:13

    Motivo para os imóveis na zona sul de São Paulo subirem 30%, sendo que 10% pelo fato do assalto e outros 20% pelo fato da Policia não ter a mínima idéia de como vai prender os assaltantes.

    “http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1155148-bando-invade-loja-faz-refens-e-rouba-joias-em-shopping.shtml”

    Cinco ladrões invadiram às 17h35 de ontem a Casa das Alianças no shopping Interlagos (zona sul de São Paulo), fizeram clientes e funcionários reféns e fugiram levando joias e relógios.

    Até o fechamento desta edição, a Polícia Civil não sabia informar o valor dos produtos levados e não tinha pistas dos criminosos.

    0
  • GB 18 de setembro de 2012 at 06:32

    Nepotismo ?

    “http://exame.abril.com.br/negocios/gestao/noticias/conselho-da-ebx-aprova-thor-batista-como-diretor-da-holding

    0
    • Anonymous 18 de setembro de 2012 at 07:33

      É puro merito do rapaz. Agora, quem ficar na frente do caminho da empresa vai ser atropelado (literalmente) .

      0
      • newbie 18 de setembro de 2012 at 09:10

        Ele vai atropelar a concorrência!
        Este pia é uma palhaçada, se você ver uma foto dele:
        Cortesia: tinyurl.com/8lmx5qj

        Da pra ver que ele não tem porte nem pra administrar um Pet Shop. A criança é toda torta, parece o tropeço, só faz merda… eu acho que o pai dele quer falir as empresas de vez pra parar de se incomodar.

        0
        • Pablo 18 de setembro de 2012 at 11:13

          ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha
          Tropeço
          aahahahahahhahahahahahahahahahahahahahaha

          0
        • Elanaine Santana 18 de setembro de 2012 at 12:29

          Ai gente, que maldade! rs

          Outro dia ele postou uma foto no Face dele participando de uma reunião de diretoria da EBX. Eu achei curioso que ele comentou com um amigo dele que ali estava todo mundo falando de futebol e outras amenidades. Não deixa de ser bem humorado, se não fizer progresso, pelo menos vai elevar o astral por lá kkk 🙂

          0
  • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 07:33

    O Samy foi citado no texto do relatório do IPEA, ele tá com a bola toda agora…..

    GO SAMY GO…..

    CONCLUSÃO:

    “Quando o governo brasileiro for obrigado a aumentar a taxa de juros doméstica, haverá um impacto direto desta medida no setor imobiliário.

    Então, será a vez do Brasil lidar com uma crise criada exclusivamente pelo
    mau gerenciamento das políticas fiscais e monetárias do governo brasileiro. Não terá sido o mercado o criador da crise, mas o governo do Brasil.
    Para finalizar, quando esse desastre ocorrer, o governo irá procurar culpados.

    Culpará a todos, exceto sua falta de responsabilidade fiscal e monetária. O Brasil deveria aproveitar o atual bom momento da economia internacional para fazer os necessários ajustes de que o país precisa.

    Contudo, este momento está passando e a oportunidade está sendo desperdiçada. Quando a crise surgir, o governo dará uma resposta errada. Irá aumentar ainda mais os gastos, tornando a política fiscal ainda mais expansionista, e facilitará ainda mais o crédito, afrouxando ainda mais o lado monetário. Estas medidas tornarão a crise mais duradoura e profunda.

    Quando várias pessoas erram por um tempo prolongado e em magnitudes expressivas, existe um custo a ser pago. A interferência do governo apenas prolonga, piora e redistribui este custo. Ela não elimina o erro, apenas transfere os custos de um setor que cometeu o erro para o restante da economia. A “bolha” no mercado imobiliário brasileiro
    está sendo criada e sustentada pelo governo. Quando ela “explodir”, o governo se proporá a corrigir, de maneira errada, uma crise que ele mesmo gerou.

    Eu confia na cumpanheira, estou decepcionada 🙁

    0
    • antonio henrique BH 18 de setembro de 2012 at 08:52

      Desculpe-me Rosinha, mas não entendi a sua frase:
      “O Brasil deveria aproveitar o atual bom momento da economia internacional para fazer os necessários ajustes de que o país precisa.”
      Bom momento da economia internacional? Como assim?

      0
      • Pablo 18 de setembro de 2012 at 11:17

        Concordo,

        O bom momento ficou lá em 2010 e só VOLTA junto com o cometa Halley!

        O próximo periélio do Cometa Halley será em 29 de julho de 2061.

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 12:17

          Não foi eu que escrevi isso esta no relatório do IPEA, dentro das conclusões

          0
    • newbie 18 de setembro de 2012 at 09:14

      Concordo com cada palavra. A culpa da crise no Brasil é do governo. O povo só se endividou pois o governo liberou os financiamentos idiotas de 35 anos, este é mais um caso clássico onde se não existisse governo nenhum as coisas estariam melhores. Deveria existir uma opção nas eleições que diz “sem governo”, você vota la e a cadeira do governante fica vazia pelo próximo mandato, eu tenho certeza que as coisas melhorariam.

      0
      • Pablo 18 de setembro de 2012 at 11:18

        newbie;

        Agora são 35 + 3 anos!

        0
        • newbie 18 de setembro de 2012 at 12:48

          Bem lembrado, agora tem a “Pausa” pra maquiar a inadimplência.

          0
    • Eric Cartman 18 de setembro de 2012 at 10:18

      Rosinha.
      Será que o Samy Dana não tinha a informação que esse estudo estava sendo feito ?
      a data do IPEA é agosto de 2012
      mas de qualquer forma ele pode-se dizer que a partir to texto dele que a coisa ganhou um volume maior…

      0
      • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 12:55

        Sim pode ser, mas foi o primeiro que sem “estudo” alegou a situação……

        Mas nós já sabíamos tb…..

        0
    • Visitante Carioca 18 de setembro de 2012 at 16:31

      Rosinha, totalmente off-topic, off-comment, off-issue, mas….

      Lembra……….. do que te falei das elétricas na semana passada?

      Então, hoje:

      Cotação da TRPL4 (Transmissão Paulista) = R$35,95

      Então, dia 12/09/2012:

      Preço que comprei TRPL4: R$29,75

      Variação de +20,85% em 6 dias (4 úteis)

      Em 4 dias se faz mais dinheiro com o desespero das pessoas, do que a rentabilidade de 2 anos dos imóveis da Kássia.

      Todo mercado em “desperation mode on” gera boas oportunidades.

      0
      • Visitante Carioca 18 de setembro de 2012 at 16:33

        Não vejo a hora do “desperation mode” ser “onado” no mercado imobiliário brasileiro.

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 18:25

          Não vejo a hora da minha oportunidade !!!!!

          0
  • Geovanny Junio 18 de setembro de 2012 at 08:11

    Samy Dana e Príncipe Motumbo: The Avengers!

    0
    • Dudu 19 de setembro de 2012 at 17:42

      Coloca o Bolha e o Miguel Jacob para completar a turma…

      0
  • Socorro!! 18 de setembro de 2012 at 08:17

    para o ANDRE ZS

    Vi em mensagens passadas que vc falou que um 2/4 em Copa deverá girar em torno de 250K…ou mais ou menos isto..

    Camarada..vc acredita que isto ira acontecer? eu quero muito acreditar nisto…mas acho que 250K nao chega nem depois da bolha explodir…juro que quero estar errado mas acho dificil sair dos 650/ 700K de hj para os 250K..

    como curisidade..a assistente que trabalhava na minha empresa..( trazendo para o salario atual ela estaria ganhando bruto 4 mil no maximo)..comprou um 1/4 em Copa a uns 4 a 5 anos atras….. HJ com 4 K nem juntando 20 anos vc compraria o mesmo apertamento que ela comprou..

    0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 08:30

      É que o Rio tem a Juliana Paes.

      E tem o pré-sal falido também.

      0
      • Pablo 18 de setembro de 2012 at 11:21

        GB;

        Falando em Juliana Paes, quanto tu achas que valorizou aquela casa onde ela subiu no telhado?

        Sei que é cenário, de papelão e chapa de compensado, mas na MRV também é!

        0
      • Elanaine Santana 18 de setembro de 2012 at 13:03

        Tem a Narcisa, Boninho e Brizolinha pra jogar ovo nos carros também kkkk

        NYC, Hong Kong, Tokyo, Los Angeles não tem Juliana Paes, não tem o DIVINO, não tem Projac. Só tem um povo frio que não sabe viver.

        Ai que locura, ai que absurdo!

        0
    • Nasrú 18 de setembro de 2012 at 08:35

      Concordo com o André. 250K no máximo, fazendo muita força. Qualquer coisa além disso naqueles lixos de apartamentos é absurdo. Quem mora em Copacabana sabe bem do que estou falando.

      0
      • Lucas Mendes 18 de setembro de 2012 at 09:35

        Olha 250k tá até caro pro que eles oferecem. Sou nascido e criado em Copacabana e apartamentos aqui em geral são: Portaria cafona, elevador com porta sanfonada, portas pequenas que não passam móveis maiores, instalações rudimentares elétricas (uma tomada ou duas pra uma sala toda), banheira com bidê e banheira da vovó com instalações hidráulicas corroídas só funcionando água fria, azulejo azul, rosa ou amarelo esgoto. Cozinha da década de 60 (de brinde vc leva uma batedeira), taco ou carpete do tempo do Ronca. Enfim um borogodó só. O proprietário se quiser atualizar o apartamento vai gastar uns 100k. Aí, o malandrão do proprietário acha que vale 600, 700k por que teve um imbecil de um corretor (lógico quanto maior o valor maior a comissão) diz que algum vizinho vendeu um apartamento há pouco tempo por esse valor. Como eu dissera: o proprietário malandrão, que não tem um puto no bolso, vai querer ficar com a grana e viver o resto de seus dias numa boa, sustentando um parasita de um filho ou uma filha e mais um parente ou agregrado. Aí ele vai ver que não tem tanto otário do mundo e o condomínio sempre vence dia 10. Portanto não é de admirar ou surpreender se em pouco tempo, os “ótimos apartamentos” de Copa virem a esse preço, redução acima de 50%.

        Abraços do Lucas Mendes

        0
        • André Luis ZS/RJ 18 de setembro de 2012 at 11:14

          Bom dia Socorro, acho que a galera respondeu por mim, tamanho o absurdo que é Copa hoje, ninguém fica calado rwssssss.

          Sei que é difícil de acontecer, mas não consigo ver esse subúrbio disfarçado de ZS que é Copa, resistir a crise que virá.

          Basta se ater aos detalhes que o amigo postou acerca das construções do bairro, bem como a “frequência” que temos na praia e bares próximos a noite, e sabemos onde estamos realmente, claro que ruas como 5 de Julho e Domingos Ferreira, bem como Bairro Peixoto (biqueira? rsss) manterão um certo “charme” e preço, com uma queda menor.

          Mas Barata, Nossa Sra. e transversais, certamente cairão e muito. O problema, é que todas as analises não contemplam o monumental nabo internacional que virá.

          Como disse o ex presidente do banco central norte americano, a crise de 2008, foi apenas a ponta do iceberg, de algo muito maior a acontecer.

          Só pra relembrar um dado postado aqui, desde 2007, os imóveis em Dubai já perderam 64% do seu valor. 64%!!! DUBAI!!!!

          E numa hora dessas eu me pergunto.

          Que p**** de maluco acha que aqui será diferente e porque?

          Que pensamento louco é esse, baseado em analises econômicas teóricas, levando-se em consideração apenas o nosso mercado interno, e baseados em números tão confiáveis quanto uma nota de 3 reais?

          É por isso que as vezes perco a esportiva aqui, porque dá vontade de pegar o individuo pelo pescoço e sacudir ele, pra ver se acorda pra realidade.

          Dubai, -64%.

          Imagina Copacabana.

          Abraços guria.

          1+
          • Luiz 18 de setembro de 2012 at 13:36

            pela visão de alguem de fora,

            Copacabana é um bairro tipico de classe media, onde moram estudantes, vendedores, artistas em começo de carreira e velhinhos. Se parece muito com o centro novo de SP, bela vista, baixa augusta, com muitos flats e condominios antigos.

            Nestes termos, 300k é o teto para o bairro e 250k uma boa média.
            Escabroso é alguem pedir 700k.

            0
          • FQ 18 de setembro de 2012 at 16:03

            Exato.

            Copacabana é um lixo. Já morei lá por muitos anos. Péssimos apartamentos, prédios horríveis, sem vista, barulhentos, poluídos, abafados, transito caótico, comida cara, pivetes pelas ruas, gente feia e mal educada, a praia é pessimamente frequentada, cheia de gigolôs, prostitutas, gringos e favelados!

            0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 12:58

          Hehe Lucas Mendes como construo tenho facilidade de visualisar o pôjeto, ficou maravilhoso parabéns, só acrescentaria o azulejo de abacaxi do Mrk na cozinha.

          0
    • self 18 de setembro de 2012 at 09:46

      Quanto custava um 2/4 (com garagem, óbvio) em Copacabana em 2007?

      0
    • Anonymous 18 de setembro de 2012 at 09:58

      Entre gastar 650 mil Reais para morar num 2 dormitórios e mudar de país, mudar de país sai mais barato. Com meros 160 mil Reais (preço de um MCMV) é possível comprar um 2 dormitórios NOVO e com alguns eletrodomésticos NOVOS em muitos lugares nos EUA.

      0
      • GB 18 de setembro de 2012 at 10:22

        YEAH !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

        0
      • Elanaine Santana 18 de setembro de 2012 at 13:16

        Sem contar que nos EUA é muito mais barato e acessível vc comprar roupas de grifes razoáveis, ter um carro razoavelmente confortável, ter um mínimo de qualidade de vida, frequentar lugares com pessoas do nível da nossa “classe A” pagando muito pouco por isso. É muito mais fácil conhecer gente interessante, casar, ter filhos e educá-los num país onde você sabe que eles dificilmente serão abordados por trombadinhas armados na volta da escola pra casa.

        No Brasil, é tudo caro, se o cara estiver começando agora, mesmo que ele ganhe um bom salário, com esses preços bolhudos vai acabar morando num muquifo, sendo forçado a se vestir com roupas mixas e caras compradas em 300 X (para poder sobreviver em meio ao mundo brazileiro das aparências), sendo obrigado a viver em meio a gente medíocre e impulsiva, frustrando qualquer possibilidade de ascensão cultural e social.

        0
        • Elanaine Santana 18 de setembro de 2012 at 13:22

          Longe de mim querer escrachar o Brasil. Apenas estou mostrando que esse país bolhudo não está com essa bola toda, como tentam nos fazer acreditar com essas matérias compradas na mídia nacional e na Economist.

          O país não virou nenhuma Cingupura para os preços escalarem tanto assim do dia para a noite.

          0
          • Luiz 18 de setembro de 2012 at 13:45

            Elaine
            não é questão de EUA contra BRazil

            A comparação é absurda com qualquer país do mundo, europa, america, africa

            Dados da America do Sul
            Apartamento de classe media no Peru = 50k dolares
            Apartamente de luxo (condominio ski resort) no Chile = 120k dolares

            Aqui é 3x mais caro casa, veiculo, roupa, comida, brinquedo, tudo
            Pode comparar com o +rico ou o +pobre
            Igual aqui só em Monaco (onde a menor ficha do Casino custa mil dolares)

            0
            • Comprei_em_2004 18 de setembro de 2012 at 20:37

              Voltei do Chile (Santiago) hoje… belos apartamentos perto da Escola Militar, Vitacura também é excelente… vi muita coisa nova saindo por lá, mas não me atrevi a perguntar os preços.

              De um modo geral, como engenheiro, achei melhor a qualidade das construções, pelo menos no quesito qualidade dos materiais empregados nas fachadas.

              O planejamento da cidade também é bem superior a SP, avenidas largas e pedágio urbano nas vias expressas (Costanera Norte), dizem que há coisa de 3 milhões de carros na cidade e o trânsito anda, andei muito à pé, de metrô (também enche) e de carro e a locomoção é bem superior a SP.

              Entrei numa concessionária Nissan e perguntei o preço de um 370Z (Fairlady) => R$ 105k e IPVA de R$ 1,5k. Fazendo importação direta para terras tupiniquins => R$ 160k mais um IPVA de quase R$ 7k… o Brasil tá todo errado.

              0
  • ademir 18 de setembro de 2012 at 08:54

    Esse blog tá bombando PQ?

    Todos brasileiros estão falando em bolha.

    Só Mr Mantega que não ve, a coisa tá tão feia que estão baixando a conta de luz, para ganhar voto do povão .

    0
    • augusto 18 de setembro de 2012 at 09:07

      Em relação a conra de luz:
      – por que não viram antes que o povo estava sendo roubado? Nem o moluscão por 8 anos de governoe nem d.dilma por quase 2 anos de governo.
      – como primeira e direta consequencia Furnas vai realizar dispensa em massa. Os sem emprego devem ter dividas que não mais serão pagas

      0
    • Elanaine Santana 18 de setembro de 2012 at 13:18

      O Mantega criou seu próprio universo alternativo, mais fantasioso e impenetrável do que a Disney World.

      0
  • Eduardo 18 de setembro de 2012 at 09:03

    Vocês assistiram ao Jornal da Band ontem, rapidamente falaram de diamantes na Sibéria????

    No site não tem a notícia, achei em outro lugar:

    “http://opiniaoenoticia.com.br/economia/russia-revela-novo-segredo-de-estado-esta-repleta-de-diamantes/”

    Isto pode acontecer com o ouro, com petróleo, corretores, imóveis na planta, vídeo cassete de 4 cabeças…

    0
  • augusto 18 de setembro de 2012 at 09:10

    Hoje no site estadão o Celso Ming disse em palavras clarissimas que o sr Tombini presidente do BC ocupa cargo elevadissimo e muito bem pago, mas não apita nada.
    Todo mundo já sabia disto, mas poucos ousavam escrever sobre o assunto.

    0
    • Ploc Monsters 18 de setembro de 2012 at 10:21

      O gordinho não passa de um bibelô muuuuito caro !

      0
  • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 18 de setembro de 2012 at 09:15

    Profeta MJ já mencionou acima e alguém postou o link no tópico anterior.

    Falo do JORNAL DAS DEZ da Globo News de ontem.

    não citaram um detalhe na reportagem.

    Os economistas do IPEA acreditando no soft do GB, preço vai derreter devagar pela inflação. (e viva os anos 80)

    e bla bla bla… até aí é mais do mesmo…

    BUT,
    No grand finale entra o representante do SECOVI/Sinduscon/Sindicorvo/Sindusnãoseioque e PASMEM=

    o Dr. confirma as altas excessivas (revisores, please!) por demanda muito aquecida e farta oferta de crédito; e que os preços vão sofrer a adequada correção.

    caí do sofá, e fiquei a perguntar-me, terá a negação passado???

    0
    • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 18 de setembro de 2012 at 09:20

      com as devidas escusas, Indião costuma respeitar direitos autorais, peço obséquio ler “alguem postou” como “Shakespeare postou”….

      Sorry Shake.

      0
      • Shakespeare 18 de setembro de 2012 at 18:09

        😉

        tá valendo!

        o importante é a informação chegar a todos.

        abs, índio velho

        0
    • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:45

      Eu acho que nem ele mais consegue negar algo que está mais límpido do que água de Bonito/MS.
      O que eles talvez comecem a fazer é arrumar desculpas ou falar que não é bem uma bolha e sim uma acomodação e blablablá. Mas, não conseguirão sustentar a ideia de que tudo está bem, que os preços estão certos, valorização infinita e etc.

      0
    • newbie 18 de setembro de 2012 at 09:52

      Eu acho estranho esse negócio de derreter com a inflação por um simples motivo:
      As empresas estão falindo com ativos na mão, eles vão ter que liquidar estes imóveis, por bem ou por mal. A hora que as construtoras abaixarem os preços os investiotários vão ser obrigados a realizar as perdas.

      Não tem como o preço ficar estável pois existe gordura pra queimar, eles podem abaixar MUITO e ainda ter lucro. Não é uma situação onde se vender por menos terão prejuízo e o preço TEM QUE ficar estável. Eles vão abaixar e vender pra se salvar, como já estão fazendo com as “promoções” que nada mais são do que queda de preço com marketing mais apelativo.

      0
      • GB 18 de setembro de 2012 at 10:38

        É o que eu comentei com o Prof. Samy, tipo o especulador comprou por R$ 100k, dizem que hoje vale R$ 300k e o camarada fica todo contente, mas aì ele ouve falar que está difícil vender e coloca à venda por R$ 330k, só para testar o mercado.

        Aí outro vê isso e aumenta o dele para R$ 360k, pois o dele tem um armário a mais que o outro não tem.

        Depois de um tempo eles notam que ninguém mostrou interesse e eles vão reduzindo os preços aos poucos e deixam o tempo passar.

        Se pensarmos nessa inflação (segundo o governo) de 25% no período, mesmo que vendam por R$ 200k talvez eles ainda podem ter lucro dependendo dos gastos que tiveram no período.

        É por isso que acredito no softlanding, como subiu demais acumulou uma boa gordurinha, eles podem ir baixando aos poucos até aparecer um otário.

        Mas o maior de todos os problemas para os especuladores são justamente as destrutoras, elas têm muitos gastos, elas não podem ficar sem vendas (caixa), diferente dos especuladores elas não podem deixar tudo parado e é aí que reside o real perigo para eles.

        Elas estão na última fase, que é pegar dinheiro na Bolsa, depois não terão mais a quem recorrer.

        0
        • newbie 18 de setembro de 2012 at 11:14

          Justamente, o problema reside nas construtoras.
          O investidor que comprou um APzinho pra revender não reduz o preço por questões emocionais. A construtora não tem questões emocionais, se eles precisarem vender por 50k pra não falir eles vão vender e pronto. Se tirando todas as despesas custa 50k, vender por 51 é lucro, ainda mais quando o mercado ta parado. Tem muita gordura nestes MCMV de 50m², custa 600 reais o m² e eles estão vendendo a 160 mil…

          0
          • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 18 de setembro de 2012 at 11:51

            gostaria de concordar, porém, aki na banânia temos dois problemas que impulsionam o soft do GB =

            1º) bolsões de índios que adoram discontin de 20% de preço 1000% bolhudo, e que se multiplicam como coelhos;

            2º) estoque de lucros astronômicos de destrutoras somado a alavancagem com juros subsidiados/incentivos fiscais/trabalhistas/MCMD e toda a sorte de maldades provenientes da viúva…

            com isso elas tem folego para esperar os índios irem chegando…
            EU acho…

            0
            • BELARMINO 18 de setembro de 2012 at 12:36

              Olá, posso dar uma ideia para atraí-los; que tal os caras baixarem a idade civil para contrair empréstimos bancários aos 16 anos, por exemplo, acho que eles ainda não pensaram nisso. kkkkkkkkkkk

              0
            • newbie 18 de setembro de 2012 at 12:43

              O problema dos bolsões de desconto é que simplesmente não tem mais gente pra comprar, claro que toda regra tem sua exceção mas não é mais o suficiente pra manter este sistema. Não adianta mais dar 100 mil de desconto em um AP de 1 milhão que na verdade vale 150 mil reais, o povo pode até acreditar e querer comprar, mas não tem como, não tem dinheiro nem crédito.

              Sobre o segundo ponto eu concordo, as destrutoras tiveram apoio do governo e MUITA alavancagem mas não é porque as empresas tiveram lucros astronômicos a 2 anos atrás que elas vão aceitar prejuízo agora só pra manter o preço ilusório alto. Os empresários do setor sabem que a festa acabou, eles não são idiotas. Acredito que eles vão vender barato pois mesmo assim eles tem lucro, é melhor manter o lucro com preços mais baixos do que ir a falência e segurar o preço la em cima.

              0
              • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 18 de setembro de 2012 at 14:28

                concordo.

                mas o problema é que é muito índio que se ilude com a palavrinha “desconto”. coisa de povo “lei-de-gerson” .
                só eu conheço uma meia-dúzia que vai entrar de cabeça na primeira oportunidade de 30% de desconto.

                quanto às destrutoras, temos uma involução.
                A maioria tem estrutura enxuta e terceiriza tudo.
                A obra é um lego, os terceiros vão montando as peçinhas e o engenheiro da destrutora fiscaliza uma vez por semana.
                E daí? Daí Não há custo para parar de lançar, quem vai pagar as recisões é o terceirizado.

                E o estoque tá alavancado no banco? E Não vende?
                Simples = Permuta uns bolhudos com o banco. (tem destrutora que até paga fornecedor via permuta. Sem cash)
                Aki no Sul tem uma grande que quita até os anuncios no jornal com permuta dos bolhudos.
                E o credor, entre não receber e ganhar um bolhudo….

                agora imagina se, no desespero pra garantir a eleição de 2014, a viúva volta a subsidiar juros como nos anos 90 (juro SFH era metade da Selic) ?

                0
        • André Luis ZS/RJ 18 de setembro de 2012 at 11:26

          O maior problema na minha opinião GB, é a crise de credito inadimplente, que será agravada pelo desemprego crescente, que por sua vez vai ser potencializada pelo cenário internacional.

          Como já havia colocado aqui dois meses atrás, não quebramos o circulo vicioso, inadimplência-desemprego-inadimplência-desemprego.

          Como o Luiz analisou, não necessariamente haverá recessão para haver descontos superiores a 60%.

          No entanto uma recessão abrevia sim um estouro da boiada.

          Basta a coisa se agravar por aqui, somado a admissão da bolha, que o fator psicológico se encarrega de deflagrar o estouro da manada.

          Tenho dito, e repito, precisamos olhar a coisa do ponto de vista internacional, esse pensamento de que a coisa será determinada pura e simplesmente pelos fatores internos, será a ruína de muitos, estamos dançando a beira do abismo nesse momento, e a coisa só tende a piorar.

          O que quero dizer? Que o nabo internacional está a caminho, e o nosso paiseco vai sentar nele bonito também. Tudo está conectado.

          0
          • Luiz 18 de setembro de 2012 at 12:58

            Andre, a analise de que recessão não tem qualquer correlação com queda de preços de imoveis é baseada numa série de graficos postados ontem pelo Nostradamus

            longe de ser uma analise “minha”, é antes um fato comum
            .
            Vejam este grafico abaixo, em cinza os periodos de recessão e na linha a variação de preços (EUA, ultimos 35 anos)

            “http://www.google.com.br/imgres?um=1&hl=pt-BR&safe=off&client=firefox-a&rls=org.mozilla:pt-BR:official&biw=1366&bih=637&tbm=isch&tbnid=SN2RkzuAvkBdjM:&imgrefurl=http://www.calculatedriskblog.com/2012_06_01_archive.html&docid=S0_6LiyOaqD2TM&imgurl=http://3.bp.blogspot.com/-JC3J_I95Smw/T-nVb8WAgaI/AAAAAAAAN60/KHpze-ydCwY/s1600/NominalHousePricesApr2012.jpg&w=1124&h=749&ei=pmdXUMawHeLm0QGx5YGACA&zoom=1&iact=hc&vpx=112&vpy=227&dur=940&hovh=183&hovw=275&tx=176&ty=97&sig=112610103464202010393&page=1&tbnh=119&tbnw=179&start=0&ndsp=18&ved=1t:429,r:12,s:0,i:108

            0
  • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:19

    Daniele Akamine: O aumento de preço dos imóveis vai continuar?
    “http://odia.ig.com.br/portal/opiniao/daniele-akamine-o-aumento-de-pre%C3%A7o-dos-im%C3%B3veis-vai-continuar-1.490431
    “(…)A longo prazo, com a queda da taxa de juros e previsão de que o crédito imobiliário chegue a representar 14% do PIB, teremos novas altas nos preços dos imóveis.”
    O Q??????????????????????

    0
    • newbie 18 de setembro de 2012 at 09:34

      Que mentira meu deus… eles fazem esses calculos baseados em demanda infinita, eu não sei mais se isso é má fé ou ignorância, eu não posso aceitar que um “especialista” seja tão burro.
      O número de financiamentos vai aumentar sim, vai demorar pelo menos uns 20 anos pra abaixar o número de financiamentos, até o pessoal terminar de pagar, mas isto não quer dizer nada. Acabo a “demanda idiota com renda”, enfiem isto na cabeça! A única demanda que o mercado imobiliário ainda pode atingir são os idiotas que não conseguiram financiamento e os espertos que simplesmente não vão comprar pq ta caro… pra chegar em qualquer um desses grupos eles terão que ABAIXAR o preço. Não existe outra saída, pode espernear, pode mentir, pode fazer o que for…
      Esses especialistas comem merda, não tem outra explicação. É muito tempo fazendo cálculo com valores surreais como se fosse algo comum e pouco tempo gasto indo no mercado e vendo como a economia realmente ta fudida e como o povo não tem dinheiro, os “especialistas” perderam o contato com a realidade.
      Basta ir no shopping e ver o povo tendo o cartão recusado pra pagar um sanduíche de 5 reais no crédito que você pode ter uma idéia de como as coisas estão de verdade.

      0
      • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:43

        “eu não posso aceitar que um “especialista” seja tão burro.”
        Vixe… não sei. Não entendo. Concordo como que vc disse!
        Ainda que a pessoa não concorde com a existência de uma bolha ou ainda ache realmente que o preço irá subir, que use argumentos sólidos e condizentes com a realidade, né!?
        Igual deram um exemplo do último tópico sobre a África. Tem milhões passando fome e querendo comer. Nem por isto o Mc Donalds terá sucesso se abrir lojas na Somália.
        Relacionam número de habitantes sem moradia própria ou digna ao invés de tomar como base número de habitantes sem moradia própria ou digna e com condições econômicas de comprar um imóvel (subsidiado ou não). São coisas muito diferentes.
        Mas, não entendo em que estes especialistas se baseiam.

        0
        • newbie 18 de setembro de 2012 at 10:17

          Justamente, pode descordar, eu ficaria MUITO feliz se alguém viesse com provas e me mostrasse que a economia está bem, ninguém é contra o crescimento econômico.
          O problema é continuar patrocinando uma mentira que quanto mais cresce mais vai afundar o país. Não existe escrúpulo ou ética nestas pessoas, se a economia está mal eles devem falar pra alertar a população e desta forma trabalharmos pra mudar a situação, não adianta ficar mentindo pra sempre.

          0
          • newbie 18 de setembro de 2012 at 10:17

            typo: discordar*

            0
            • Annibal 18 de setembro de 2012 at 11:03

              Daniele Akamine – Bacharelado em Direito, Pós-Graduada em Direito Civil, Direito Penal e Processo Penal, MBA em Economia da Construção e Financiamento Imobiliário, técnica em Contabilidade e sócia diretora da Akamines Negócios Imobiliários Ltda.

              ATUALMENTE – Sócia na Akamines Negócios Imobiliários LtdA.
              ENTENDERAM A ANÁLISE DELA….

              0
              • Rodrigo 18 de setembro de 2012 at 11:37

                É isso mesmo? Tem 3 pós, 1 MBA, 1 curso tecnico, mas não passou na prova da OAB?

                0
                • newbie 18 de setembro de 2012 at 17:45

                  Pós é só comprar o diploma na Uniesquina, OAB pode ser uma decoreba inútil mas tem que estudar pra passar, o que é muito difícil pra muita gente….

                  0
        • Elanaine Santana 18 de setembro de 2012 at 13:26

          Perfeita exposição!

          0
    • self 18 de setembro de 2012 at 09:48

      Veja o curriculum vitae dessa moça e entenda o porquê de ela falar isso.

      0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 13:02

      Di novo Hanna !!!!! Chega de dar crédito pô !!!!!! 😉

      0
      • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 14:00

        Hahahah eu não consigo ler estas coisas… quase tenho um infarto aqui na cadeira kkkk

        0
  • augusto 18 de setembro de 2012 at 09:44

    Noticia de hoje no site folha (o nome do imbecil foi por mim suprimido, pois é mais um de um universo muito grande):

    O leitor xxxxxx afirma que quer vender seu carro, mas não consegue transferir o financiamento do veículo, feito na BV Financeira.

    Ele reclama da burocracia para a aprovação do procedimento. Conta que precisou telefonar na financeira para solicitar o envio de uma ficha por e-mail. Depois, foi preciso enviar a ficha preenchida via fax e aguardar três dias úteis.

    Após mais cinco dias, xxxxxx diz que contatou a financeira para saber sobre seu pedido e foi informado que a solicitação havia sido reprovada.

    O leitor afirma que a ficha do comprador do veículo é ótima e tem avalista. “Enquanto isso, tenho que pagar vários anúncios até que eu consiga vender o carro”, diz.

    RESPOSTA A BV Financeira afirma que a primeira proposta enviada pelo cliente não cumpria os critérios da instituição e aguarda nova proposta.

    0
    • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 09:58

      O pessoal acha que é fácil se livrar do nabo.
      As instituições sempre fizeram e sempre farão de tudo para enroscar o cliente.

      0
    • Mephistopheles 18 de setembro de 2012 at 10:02

      Dizem que Príncipe Motumbo fez MBA e agora também é analista de crédito de instituições financeiras. Por questões de saúde pública, ele seleciona muito bem seus futuros “clientes”.

      0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 10:44

      Essa técnica é velha, é conhecida do pessoal, eles tentam passar o financiamento para qualquer laranja sem renda (amigos, parentes), depois o banco que se vire e se ferre cobrando do outro.

      GB: Joga a tranca velha no rio e aciona o seguro que é mais fácil MODE ON

      0
      • Charles 18 de setembro de 2012 at 12:31

        Vai faltar rio pra tanto carro….hehe

        0
      • Thiago A. 18 de setembro de 2012 at 15:31

        Ou deixa do lado de alguma “comunidade” e “esqueça” a chave no contato

        Isso se um amigável morador da supracitada “comunidade” não se oferecer a levar o carro antes

        0
        • newbie 18 de setembro de 2012 at 17:48

          Do jeito que ta a situação eles descem o braço em você por largar o carro la… a oferta ta tão grande que nem ladrão quer mais esses pepino.
          Uma hora o pessoal vai largar o carro ligado na favela e só vão roubar o rádio que pelo menos da pra trocar por uma pedra de crack.

          0
  • raul 18 de setembro de 2012 at 10:12

    Fiz a proposta de R$ 300.000,00 para o proprietário do apartamento aqui em Águas Claras/DF. Começou com R$ 450.000,00 e ele já tinha aceitado por R$ 350.000,00, isso mesmo R$100.000,00 de desconto. O cara é super gente boa.
    O momento das chaves dele estão chegando e ele precisa desse dinheiro.
    Ficou de me dar uma resposta.
    Volto aqui pra contar os próximos capítulos desta comovente estória…

    Vale lembrar que no primeiro dia que nos falamos ele foi super arrogante comigo. Claro, ele fazia parte da nova classe social “os novos milionários de um imóvel só”. Agora ele já está mais humilde. não quero rir da desgraça alheia, mas ele podia ter me tratado melhor… Só porque ele é um novo milionário não quer dizer que seja melhor do que eu que pago aluguel…

    Aliás, eu tenho um gol comprado por R$ 60.000,00 e nem por isso me acho melhor do que os que tem um gol do mesmo ano e pagaram só R$ 35.000,00 (estou sendo irônico).

    Estou aguardando a resposta do meu novo “amigo” …

    0
    • raul 18 de setembro de 2012 at 10:14

      Vale lembrar que ainda não comprei esse imóvel porque conheci este site. Agora nem sei se vou comprar no momento. Obrigado a todos…

      0
      • GB 18 de setembro de 2012 at 10:46

        Eu não conheço a cidade e nem a metragem do imóvel, mas ele vale mesmo 300k palhaços ?

        0
        • Elanaine Santana 18 de setembro de 2012 at 13:33

          Faça um tour nesse COHAB bolhudo “de luxo”, localizado num “bairro nobre”, custando R$ 7.724,00 o m², que você entenderá a alma da cidade:

          “http://www.wimoveis.com.br/imovel/venda-apartamento-brasilia-df-3-quartos-ca-10-551486

          Como esse, existem zilhões de imóveis mal feitos e bolhudos sendo desovados pela crasse média especuladora. O bom gosto passou longe de BSB.

          0
          • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 13:40

            Hahaha a KKKKKásanta fez até um vídeo dessas Cohab´s do deserto muito bom 🙂

            0
          • Anonymous 18 de setembro de 2012 at 13:52

            Sempre que vejo uma churrasqueira comunitária lembro do Caco Antibes – é coisa de pobre assim como o cajuzinho. Está ai mais uma atividade para os animadores de piscina como o Cirilo.

            0
          • Mineiro BH 18 de setembro de 2012 at 20:03

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
            nem 100 mil eu daria nessa tranqueira
            e, pra piorar, os amigos brasilienses que me desculpem (já morei na cidade)
            fica no meio do nada, é meio como o cara morar… sei lá, em lugar algum

            0
        • Matente 19 de setembro de 2012 at 11:07

          Pense numa cidade sem calçadas, sem bueiros, que fica sem luz duas vezes por semana e que, para sair para qualquer lado, tem que enfrentar um trânsito gigantesco. Faz um mês que me mudei de lá e espero não ter que voltar nunca mais, a não ser pra visitar conhecidos. O administrador foi exonerado por contratar, sem licitação, uma empresa de um amigo para fazer revistinhas infantis. Balanço da administração: de R$ 5 milhões gastos na cidade, R$ 4 mi foram para eventos e R$ 1 mi para obras. Legal, né? O apertamento que eu saí, estava a venda por R$ 190.000 e tinha 38m². Eu não pagaria nem R$ 60.000 por aquilo. E vários vizinhos vivem com dois filhos nesses cubículos!! E acreditem, o cara conseguiu vender por uns R$ 160.000, pasmem, para um casal com dois filhos. Povo doido!!!

          0
      • Paulo 18 de setembro de 2012 at 19:48

        Qual o tamanho do imóvel?

        0
    • Álvaro Guilherme 18 de setembro de 2012 at 10:27

      MILHOnário (um sabugo bem grande).

      0
    • Amadeus de Sampa 18 de setembro de 2012 at 10:45

      Tudo indica que ele deve aceitar sim.

      Boa sorte Raul!!

      0
    • Charles 18 de setembro de 2012 at 12:29

      Dica: Desista do negocio alegando motivos pessoas urgentes e vai ver o proprietario desesperado com a perde do seu unico potencial comprador em meses.

      Nao se surpreenda se ele vier oferecenco este imovel por 250k.

      Não mais, ainda nao é hora de comprar nada amigo. Eles tem muito o que sangrar ainda… Não queime a largada.

      0
      • newbie 18 de setembro de 2012 at 17:52

        Concordo com você, agora não é hora de comprar… eu ofereceria metade falando:
        “Eu sei que você não vai aceitar agora, mas eu pago 150 mil, a hora que seus filhos estiverem passando fome me liga que a gente fecha o negócio”
        E da o cartão pra ele. A hora que ele ligar você fala que só tem 100.

        Atira pra todo lado, não vão vender e uma hora um desesperado te liga, quem ta com o dinheiro faz as regras.

        0
    • jacob 18 de setembro de 2012 at 13:14

      Vc sabe quanto ele pagou?
      Se ele aceitar, vc esta mesmo disposto a fechar negocio?
      Se vc puder esperar, acho melhor. Alem de todos os imoveis que ainda estao em construcao em aguas claras, tem os do noroeste, que quando comecarem a entregar, aqueles que compraram e precisam vender o imovel que tem para pagar as chaves do novo vao ajudar a derrubar os precos.

      0
    • Elanaine Santana 18 de setembro de 2012 at 13:46

      Milionário o cacto. Esse cara é mais um bananense frustrado megalomaniacamente deslumbrado, com o ego massageado pelo governo, que não tem onde cair morto e vive de pose e aparências, achando que a aquisição do AP bolhudo dele foi um colosso invejável, que só perde para a construção das Pirâmides de Gizé. Em BSB tá cheio de gente assim. Andam na rua como deuses, mas não passam de caipiras do nariz empinado que só conhecem a própria realidade. Se eu fosse você eu não comprava. Dê uma olhada no Wimóveis, se faça de amigo dele, mas vá atrás de outras pessoas que devem estar na mesma situação. Seja frio e calculista. Como ele, existem milhares de investrouxas com a corda no pescoço em Águas Claras. Acredito que futuramente estarão agarrando os traseuntes na rua e os forçando a comprar o AP deles.

      0
      • Eduardo 18 de setembro de 2012 at 14:33

        É verdade , Brasília tem muita gente assim. Sabe o que é, é esse povo que não tinha nada, aí passou em concurso em Brasília, e por estar morando na capital e ganhando 15 mil se acha alguma coisa.

        O problema é que 15 aqui não se faz nada. Faxineira, 100 reais, carro tem que ter, porque tudo é longe, apartamento de 3 quartos mediano no centro, 2,5 de aluguel. Restaurante bom 100. Barzinho 50. Peça de teatro 200. E por aí vai. Mas se iludiram quando se mudaram para cá.

        Aqui em Brasília todo mundo é M.

        E quando o cara compra um apartamento, acha que está por cima da carne seca.

        Todo mundo tem salário mais ou menos, mas quer andar de Civic, comprar camisa da Brooksfield, tomar Hagen Das, e frequentar restaurante da moda no fim de semana. Sobra algum dinheiro? Sobra, mas só depois de pagar o aluguel de R$ 1.000 pela quitinete de 25m2 no Sudoeste.

        E quando os parentes perguntam: meu filho, você mora onde em Brasília?

        Moro no Sudoeste.

        Grande M.

        0
        • Mineiro BH 18 de setembro de 2012 at 20:05

          kkkkkkkk
          os brasilienses que me perdoem, ou melhor, que nos perdoem, mas isso é a pura verdade Eduardo
          e olha que eu morei aí até 2007, ainda antes do auge da bolha geral…

          0
        • Sr. LB 19 de setembro de 2012 at 13:02

          E o pior é que alguns doidos ainda compram apartamentos bolhudos em águas claras. Um amigo vendeu o dele há um mês, por 530 mil reais (100 metros quadrados, com duas vagas, todo reformado). Detalhe: o casal que comprou tem renda de 25/30K líquida.
          Se isso não é bolha, não sei mais o que é.

          0
  • antonio henrique BH 18 de setembro de 2012 at 10:14

    Oferta de aluguel cresce na capital (BH)
    Mercado estava estagnado há cerca de dois anos, mas volta a se aquecer

    h ttp://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=212100,OTE

    0
  • Zoom 18 de setembro de 2012 at 10:14

    Vlw! Teacher Samy Dana.

    Devagar chegaremos lá.

    -http://videos.r7.com/professor-especula-sobre-possivel-bolha-imobiliaria-no-mercado-brasileiro/idmedia/5057c2a66b718995e28310e6.html

    0
    • Legião Brasileira 18 de setembro de 2012 at 12:58

      boa…
      A record vai na frente…
      Só falta a globo confessar para o povão…

      0
  • Zoom 18 de setembro de 2012 at 10:18

    O que está acontecendo com a BISA3? -11%

    0
    • Mephistopheles 18 de setembro de 2012 at 10:51

      Os acionistas da Brookfield aprovaram a captação de R$ 400 milhões no mercado aberto (aumento de capital via bolsa). Os insiders já sabiam e compraram o que podiam antes. Agora que a sardinhada comprou estão vendendo no Atacado.

      0
      • GB 18 de setembro de 2012 at 10:59

        Gente esperta (os insiders, não os lebistes).

        Quando eu crescer eu vou querer ser como eles (os insiders, não os lebistes).

        0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 10:53

      As sardinhas e lebistes do fantástico mundo das maravilhas acordaram ?

      Eu nem acesso mais, esses manipuladores da Bolsa fazem a astrologia e o horóscopo parecerem ciências exatas.

      Os especuladores já sabem que vão perder dinheiro com imóveis na planta e sumiram, as vendas despencaram, ninguém mais ajuda as destrutoras, governo já fez o que dava, os bancos não querem pagar o prejuízo, elas fazem propaganda de mercado aquecido e valorizado para os especuladores não colocarem seus imóveis à venda e concorrerem com os delas e seus descontos por fora, já venderam seus terrenos para forçar lucros no último trimestre, agora, última fase, elas estão indo lá na Bolsa “passar o chapéu” e conseguir $$$$ para sobreviverem, me digam se há algo de errado nisso.

      0
      • Mephistopheles 18 de setembro de 2012 at 11:04

        O problema é quando começam a brincar com papéis em risco… Vide Banco Cruzeiro do Sul, que especularam como nunca esperando a compra pelo Santander. Lebiste achou que tinha acertado na Mega Sena, e no dia seguinte tudo virou pó.
        Não estou dizendo que algum papel de construtora vai virar pó, mas que agora são títulos arriscados, isso elas são…

        0
  • Rosangela 18 de setembro de 2012 at 11:20

    Estranho ?esta tudo divino e maravilhoso aqui em Santos com o pre sal,porque será que o MC Donald da praia está fechando as portas? e as construtoras fazendo ofertas? kkkkkkkkkkkkkkkk

    0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 11:32

      Pré sal ? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, ops, caiu a dentadura.

      0
      • Rosangela 18 de setembro de 2012 at 11:44

        GB -Pior é o Helbor Office ,se vc ver então ,no plantão deles todo imponente tem até maquina de churros kkkk ,agora comprador que é bom nada,e carro de corretor na porta com placa de vende-se.

        0
        • GB 18 de setembro de 2012 at 11:49

          Oba, carro de churros já é apelação, é bom demais, quem resistiria ?

          0
    • Ze Bom Dirolo 18 de setembro de 2012 at 12:03

      Atenção para a estrofe e pro refrão
      Pro palavrão, para a palavra de ordem
      Atenção para o samba exaltação

      0
    • ploc verde de limão 18 de setembro de 2012 at 12:46

      Quero ver onde teremos aqui em Santos tantas empresas para ocupar tantas salas comerciais.
      Vi alguém falando que precisaríamos de mais de 2500 novas empresas para esse feito !
      E o aquaplay ?
      Pré-sal está se tornando lenda urbana.

      0
    • augusto 18 de setembro de 2012 at 13:08

      O pré sal para justificar aumentos nos imóveis pe assunto requentado, pois desde 2007 os corretores da baixada santista, e os proprietários de imóveis na região, o utilizam para aumentar sucessivamente os preços

      0
    • Fred 18 de setembro de 2012 at 15:50

      O problema de Santos é que a cidade tem pouco pão pra muita manteiga!

      0
      • Fred 18 de setembro de 2012 at 15:52

        manteiga sem sal, se me permitem a infâmia

        0
    • Guilherme 19 de setembro de 2012 at 23:09

      McDonalds fechar as portas é fim dos tempos, sério. Coisa muito rara. Aconteceu na Bolivia esses dias, mas na Bolivia né….

      0
  • Davi 18 de setembro de 2012 at 12:12

    economia.estadao.com.br/noticias/economia,aluguel-novo-sobe-mais-que-a-inflacao,127143,0.htm

    0
    • Luiz 18 de setembro de 2012 at 12:52

      e as ações de despejo subiram 25%

      como vai subir o aluguel se a renda mal acompanhou a inflação e num cenario de sobreoferta conforme o relatorio do Bradesco

      essa noticia ainda vai pegar muito trouxa
      Vão acordar com o bafo do principe Motumbo na nuca

      0
      • newbie 18 de setembro de 2012 at 17:56

        Justamente, aluguel ta subindo agora mas logo vai cair. O mercado está se regulando novamente, quem ta com dinheiro e sem dívida vai começar a ditar as regras. O pessoal com ap encalhado PRECISA alugar ou vender, quem ta com dinheiro na mão e não tem dívida não precisa de nada pois tem a coisa mais bonita que existe, estabilidade.

        0
  • BELARMINO 18 de setembro de 2012 at 12:15

    O mercado de imoveis parece o mercado de tomate em SP.
    o tomatinho tava R$ 8,00 e as “tiazinha” pararam de comprar…
    No ultimo os experts tiveram que baixar o preço e o tomate tava R$2,99, porém amarelado e podre. E não tinha compradoras.
    Creio que os imoveis percorrerão o mesmo caminho.

    0
  • GB 18 de setembro de 2012 at 12:19

    Ainda estou com dó daquele cara de São Paulo que anunciou um terreno de 250m² por 10k palhaços dizendo que era em Avaré, mas eu sabia que o empreendimento era em Paranaguá, kkkkkkkkkkkkkkk.

    Aí trollei ele e ele me respondeu que, claro, não era em Avaré (mas queria vender como se fosse, afinal, se o cara da Capital já viajou 250km para chegar em Avaré, qual o problema de viajar mais 40 para chegar ao local ? Espertão).

    Depois disso ele entrou em contato dizendo que baixou para 7k palhaços, que o local é bom, que “o pai dele comprou faz muito tempo mas desistiu de construir”.

    Mentiroso do cão, comprou lá só para deixar parado e especular pois disseram que ia virar a “Bariloche dos paulistanos (gente da Capital)” e ele ia ganhar $$$$$ fácil, agora fica aí baixando o preço, pagando condomínio, tem outros 10 empreendimentos do tipo no local, ninguém quer o terreno dele, sopa de nabo pra ele.

    0
    • augusto 18 de setembro de 2012 at 13:06

      Mais um imbecil que tenta ainda dar uma de espertalhão. Merece mesmo se fod…..

      0
    • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 14:03

      10k o metro???

      0
      • GB 18 de setembro de 2012 at 14:39

        Não, 10k o terreno inteiro, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

        Mas também, numa região onde o pessoal ganha R$ 800 por mês, o que vocês queriam que acontecesse com a saída dos especuladores ?

        Aproveite que agora ele faz por 7k, essa era a chamada “Bariloche Paulistana”, onde o pessoal da Capital passaria seus fins-de-semana e de desestressariam (pena que só os especuladores caíram nessa).

        0
        • GB 18 de setembro de 2012 at 14:43

          Isso prova como uma falácia seguida de oba-oba pode acabar mal, tentaram criar ali um polo de lazer par gente da Capital, transformaram dezenas de fazendas em loteamentos fechados, começaram a vender para o pessoal de fora, o povo local não tinha renda para pagar, os especuladroes viram nisso uma boa chance de fazer $$$ fácil, mas estão ás moscas.

          0
          • Eric Cartman 18 de setembro de 2012 at 16:34

            GB.
            isso é exatamente como aquele video explicando a bolha no EUA
            rs
            trouxa que mais é que se ferrar mesmo.

            0
          • Justiceiro 18 de setembro de 2012 at 16:58

            Esse terreno, como é na pqp, vale uns 3 mil reais.

            0
        • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 15:10

          Poxa, 10k um terreno inteiro…? Já imaginei um terreno no mangue! rsrsrsrsrs
          Esse lugar deve ser ruim a beça, porque os preços ainnnda estão inflacionados e terreno por 10k, só com o MST kkk
          De certo deve ter comprado por mais ou obtido através do uso capião (ou urso campeão, como diz minha vó hahaha)…

          0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 14:48

      Se duvidam: “http://imoveis.trovit.com.br/terreno-avare

      Pesquisando agora tem de R$ 11k, R$ 15k, R$ 25k, o preço depende do despair da pessoa, tem gente trocando por qualquer carro, só para se ver livre do problema.

      Vejam esse em especial:
      Lote P/ Construir Vendo Urgente São 450m²
      “http://imoveis.trovit.com.br/rd/id.81d1Q1Q1ji1kt/what_d.avare/type.10/pos.5

      Segundo o site, caiu de R$ 18k para R$ 11k

      Isso aqui em Jundiaí é troco de pinga, mesmo assim ninguém compra.

      0
      • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 15:16

        Na foto tá tudo muito lindo.
        Já no primeiro resultado da busca aparecem umas cadeiras de praia e um guarda sol com uma águinha azul me chamando hahahaha…
        Fiquei desconfiada! Kkk Ainda mais porque um monte de anúncios vem acompanhado da palavra “Urgente”. Que frio!
        Fora que “Terras de qualquer coisa” me faz pensa que o lugar só tem terra mesmo rsss. Nos canfudós do Zé do Brejo.
        Tenho vontade de ter um rancho fundo pra módi ieu discansá da zoeira da cidade, mas não precisa na ilha de Lost, né?
        E este negócio de “próximo de” eu tenho medo.
        Hortolândia é próximo de Campinas e eu não quero morar lá… kkk

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 16:25

          Mortolândia, fora que é a ou a cidade mais violenta do Estado

          0
          • Ploc Monsters 18 de setembro de 2012 at 16:57

            Hortolândia ???

            Deus me livre guarde !!!

            0
      • FQ 18 de setembro de 2012 at 15:43

        Aí GB, Olha esse aqui:

        “http://lotes-venda.vivastreet.com.br/terrenos-venda+avare/urgentissimo–troco-terreno-por-veiculo-ou-outros-bens/49210429

        “TROCO, COM EXTREMA URGÊNCIA, EXCELENTE TERRENO BEM LOCALIZADO… COM INFRAESTRUTURA COMPLETA!

        ACEITO QUALQUER VEÍCULO DE VALOR IGUAL OU MENOR. ACEITO PROPOSTAS DE TROCA POR OUTROS BENS. MOTIVO: NÃO TENHO CONDIÇÕES DE CONSTRUIR E PRECISO DE UM VEÍCULO PARA TRABALHAR.”

        0
        • GB 18 de setembro de 2012 at 17:01

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, esses especuladores, nem a mãe deles acreditaria neles.

          0
      • Mephistopheles 19 de setembro de 2012 at 10:33

        Estava pensando em criar o avatar “Príncipe Motumbo” para responder a todas essas ofertas de repasse de financiamentos de veículos com ágio e de terrenos, dizendo algo do tipo: “aguarde e se prepare, que logo chegarei para te consolar”. Mas seria muita maldade.

        0
  • MrJaime 18 de setembro de 2012 at 12:30

    Meus comentários sobre o estudo do IPEA, publicado no post anterior:

    1) O que sustenta os preços dos imóveis não é o dinheiro que as famílias tem, mas sim o crédito fácil que vem expandindo.
    2) O governo segue se esforçando para que o crédito siga expandindo, o que só amplifica o problema.
    3) Quando o crédito não puder mais ser expandido, a coisa ficará feia. Notem que o crédito teria que seguir expandindo exponencialmente para que os preços sigam subindo. Isso significaria que o crédito imobiliário (por ano) ultrapassaria o PIB brasileiro (4 trilhões) em algum ponto entre 2016 e 2017. Nem os EUA aguentaram tanto crédito mesmo com juros a 2%/ano. Imagina aqui que está atualmente a 8-9% ao ano.

    4) Daqui há alguns anos, quando os países desenvolvidos aumentarem suas taxas de juros, o brasil será obrigado a aumentar também (ou então o dinheiro sumirá daqui). A maioria das famílias que fizeram empréstimos de 20, 30, 35 e até 38 anos verão suas parcelas aumentarem muito devido a isso (lembrem-se: juros pós fixados), e isso será um amplificador do problema disparado pelo item (3) acima. Pois a maior parte da soma de de tudo o que foi emprestado até então começará a ser corrigido pelas novas, e mais altas, taxas de juros. Então, a maior parte das famílias passará décadas pagando estas parcelas amplificadas para imóveis que estarão avaliados em valores bem abaixo da dívida ao qual estão atrelados.
    É para evitar a enorme dor de cabeça trazida pela multiplicação destes dois problemas que eu torço muito para que este processo seja interrompido o quanto antes.

    0
    • Frank 18 de setembro de 2012 at 12:43

      os juros do crédito imob são mesmo pós-fixados ?

      eu tinha ficado com a impressão, em nossas convrras aqui nos últimos 2 anos, de q era pré.

      só um fator de atualização monetária: a TR.

      0
      • self 18 de setembro de 2012 at 13:31

        Em geral, pré-fixados. Mas, dada à insegurança institucional que temos neztepaíz, não se surpreenda se eles derem um jeito de mudar o cálculo da TR.

        0
        • MrJaime 18 de setembro de 2012 at 16:01

          Segundo o artigo do IPEA, a maior parte dos empréstimos imobiliários são feitos com juros pós-fixados:

          www . ipea.gov.br/sites/000/2/publicacoes/tds/td_1762.pdf

          0
          • MrJaime 18 de setembro de 2012 at 16:06

            Pág. 52, segundo parágrafo:

            “Deve-se ressaltar também que a maioria dos contratos de financiamento habitacional no Brasil é feito com juros pós-fixados…”

            0
          • self 18 de setembro de 2012 at 16:52

            Não sabia disso. Sempre que faço simulações na página da Caixa, o mais vantajoso para mim é pré-fixado.

            0
        • Anônimo 18 de setembro de 2012 at 17:11
          0
          • Frank 18 de setembro de 2012 at 18:27

            pois é, esse é meu entendimento.

            em geral, os juros são fixos, o risco fica por conta da TR e aquelas taxas e seguros, q podem ser reajustados ao longo dos 35 anos.

            agora, a TR é um incógnita. já discutimos aqui há uns meses.

            eu acho improvável q, em um cenário de inflação, o governo consiga converncer os bancos a entubar uma TR baixa e verem suas carteiras virarem pó ao longo do tempo.

            por outro lado, sabemos qual é a estratégia do governo: usar os bancos públicos para socializar o prejuízo (ou seja, TR baixa na marretada, bancos públicos entubando prejú, e a EMGEA comprando as carteiras podres para limpar os balanços dos bancos….o q chamo de “o crime perfeito” 🙂 )

            0
      • Cleyton 19 de setembro de 2012 at 23:24

        Frank, ou é pré fixado ou corrige pela TR (pós), como numericamente o pós é mais baixo (porque vai corrigindo depois) o pessoal que não sabe fazer conta vai seco nele, por isso pós é a esmagadora maioria.

        No pré já está embutida na taxa uma projeção de TR futura, tudo mais constante (por 35 anos) ficaria elas por elas.

        Não confunda com juro, como não ele é correção (e sim remuneração do capital) é devido nas duas modalidades.

        0
    • augusto 18 de setembro de 2012 at 13:04

      Quando o explicado acontecer, e esteja certos que ocorrerá mais cedo ou mais tarde, o super Mantega entrará em ação, isto se não tiver sido contratado por alguma emissora de TV para contar piadas (o nosso PIBINHO já está na zona da piada segundo a revsita The Economist tirando um sarro das recentes declarações desta figurinha desacreditada)

      0
    • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 14:05

      “O que sustenta os preços dos imóveis não é o dinheiro que as famílias tem, mas sim o crédito fácil que vem expandindo”
      É a capacidade econômica virtual.
      Um monte de gente, mas um monte mesmo comprou utilizando esta modalidade.
      A vaca vai cacarejar quando depois de pagar 30k num imóvel de 200k, após 4 ou 5 anos, o cara ver que ainda deve 260k!

      0
  • Tito POA 18 de setembro de 2012 at 12:40

    Engracado, ontem vi o corretor que me tratou com desprezo a ultima vez que o consultei, ele andava todo Impalado, todo duro…….kkkkk, o vi de cabeca baixa, ombros caidos para frente….kkkkkkkkkkk, perguntei se tinha algum bom negocio que eu estava com dinheiro para investir,nossa como as pessoas mudam…kkkkkkkkk
    Onde estao os IMPALADOs agora……

    0
  • sobreabolha 18 de setembro de 2012 at 12:48

    Pessoal, de que site vcs tiram os dados sobre vendas de imóveis mês a mês?

    0
    • augusto 18 de setembro de 2012 at 13:00

      Para usados sugiro o existente no site creci sp, link pesquisa

      0
      • sobreabolha 18 de setembro de 2012 at 13:32

        Obrigado, Augusto.

        0
  • Charles 18 de setembro de 2012 at 13:04

    A coisa ta ficando bizarra…

    EXTRA EXTRA,…Promoção de Terrenos no Condominio Catagua Way em Taubaté, cujo comercial tinha ator global, condominio de padrão elevado.

    Promoção: Compre seu terreno com apenas 1 real de entrada. Segundo o comercial que começou a ser veiculado hoje, dia 18/09/2012, “UM REAL NUNCA VALEU TANTO!”..HAUHAUHAUHAUHAUHUH

    0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 13:22

      tá caro, pois quanto menor entrada maior o juro.

      Terrenos no Condominio Catagua Way em Taubaté 666 o número das BESTAS

      0
    • self 18 de setembro de 2012 at 14:08

      Quanto pedem à vista? Qual é a metragem dos terrenos?

      0
      • Charles 18 de setembro de 2012 at 14:36

        275m² – preços a partir de 14 mil.

        0
        • Charles 18 de setembro de 2012 at 14:36

          Corrigindo – 140 mil

          0
          • self 18 de setembro de 2012 at 14:43

            Tá muito caro para um terreno pequenininho, não…? Hora de fazer uma trollagem básica e oferecer 70K dilmas. Ou então fazer igual naquele episódio do chapolin: ver se não aceitam troca por um burro.

            0
        • GB 18 de setembro de 2012 at 14:53

          Ei, tá barato, vem ver os preços aqui em Jundiaí, tipo um de 250m² muito mal localizado, no extremo da cidade, estão pedindo R$ 114k.

          Se aqui estivesse R$ 14k eu compraria 3 para especular (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk).

          0
    • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 18 de setembro de 2012 at 14:41

      UM REAL?

      logo logo vai lançar o “troco na troca”, muito comum nos carros.

      cara tá precisando de grana e dá ape usado, financia o novo e leva uma grana na troca.

      0
  • marcelo 18 de setembro de 2012 at 13:07

    CENAS DA VIDA REAL CAPITULO VI- A CRISE NA CLASSE C
    Como alguns daqui sabem , sou dentista , pos graduando em ortodontia , e tenho meu consultorio na baixada fluminense , logo , 90% de minha clientela é da classe C , e não atendo plano de saúde , apenas particular em meu humilde consultório.
    A minha forma de trabalhar continua a mesma , meu atendimento continua o mesmo , tenho uma bela carteira de clientes que me permite tirar cerca de 15kdilmas por mes em meu consultorio , tirando as despesas que aqui ficam , levo cerca de 9k palhaços para casa todo mês; tirando 5k palhaços que o catarrentinho e dona patroa sugam todo mes , procuro jogar 4k nabinhos todo mes na poupança da caixa a fim de comprar o “tão sonhado” ap. de madureira .
    Até aí tudo bem…. mas….. dos meses 4-5 até este mes 9 tenho percebido entradas menores no rendimento de 15k dilmas…. entrou 14… 13,5… 12….. e assim tem se mantido…. ao perguntar aos clientes eles alegam que estão sem $$$ que a coisa tá braba… que o marido perdeu o emprego…. que virão semana que vem….. que mes que vem iniciam o tratamento…. e realmente , quando a classe c tem $$$ não economiza! pagam tudo à vista e em espécie sem pedir nota fiscal.
    mas que o povo tá ficando cada vez mais sem dindin tá ficando mesmo….
    e não é só aqui não… conversando com outros colegas que tem consultorio proprio alegam que diminuiu muito do meio do ano para cá o movimento.,.. e da mesma forma no comercio de rua , nos cursos estilo microlins….na fábrica de roupas em cima de meu consultorio…
    a crise está chegando…. a coisa tá icando feia…..
    qualquer coisa , terei que alugar horário em consultório e trabalhar exclusivamente na ortodontia( que falta 6 meses para apresentar a monografia e terminar o curso) para diminuir despesa e ganhar a mesma coisa e conseguir jogar as salsichinas na poupança…
    Conclusão final: Do meio de Junho até setembro todos perceberam uma diminuição no movimento do comercio e setor de serviços… se não me engano , li aqui no blog que o setor de serviços emprega muita gente e é uma boa parcela do pib bananense , não é mesmo?

    0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 13:20

      Marcelo sou comerciante tb, esse ano me preparei para crise com medidas adotadas no começo do ano, pois sou prestadora de serviços tb.

      O complicado de abaixar valores e margens, é que essa balança tem que ser compensada imediatamente com elevação do número de atendimentos.

      O único mês inferior ao ano passado foi agosto, queda de 8%, mas todos os outros vinham mantendo médias superiores em 15%, esse mês está bom para nós, nossos concorrentes estão se afundando, por mal atendimento, falta de profissionalismo e dedicação….

      Aonde quero chegar? A crise está aí sim, posso sentir no desespero dos vendedores, no esticar dos prazos dos pagamentos, na exigência de valores menores, mas os maus profissionais, serão excluídos do mercado por força dessa propria crise, ninguém mais é bobo hoje, nem mulher 😉 , portanto quem faz seu trabalho de maneira correta, passará sim por quedas, mas nada que seja desastroso como será na maioria de seus, não c
      hamaria concorrentes, mas colegas de profissão.

      Como sempre construí, torço pela bolha não para desgraçar a vida das pessoas, mas para queesse mercado retorne com qualidade, modernidade e preço justo.

      PS: Tem toda razão ramos supérfulos vão sofrer demais, o mercado está parado mesmo…

      0
      • marcelo 18 de setembro de 2012 at 13:40

        apesar de tudo , a media ainda está melhor que o mesmo periodo no ano passado….vc tem razão , rosinha….. mas podia melhorar pois dedicação realmente não me falta….eu devia ter tido um planejamento melhor no inicio do ano para evitar esses meses de amargura hehehe , mas tudo na vida vai da experiencia , é ou não é? e por isso que é bom aprender com os melhores e os bem intencionados , como é o caso dos amigos aqui do blog!
        o mais engraçado é ficar 2 dias atendendo 5 clientes e , do nada , em 1 dia atender 30! não dá pra entender direito isso não! e olha que gosto de agendar os atendimentos , marcar hora , me fazer ocupado , valorizar meu trabalho… mas a verdade sobre a classe c é a seguinte: quando têm $$$ gastam sem dó nem piedade se trazem 100 reais( hoje em dia todo mundo tem 100 reais no bolso , até mendigo!)gastam os 100 e passam mais 50 no cartão! quando não tem…. só na extrema necesidade! pelo menos para cuidar da saude é assim.
        Posso estar parecendo mercenário e mercantilista ou até mesmo anti etico , mas claro que dou o melhor atendimento e trato os clientes com muito respeito e dedicação e graças a deus vivo quase que exclusivamente de indicações de antigos clientes , o que reforça a tese de que meu atendimento está dando bons frutos.

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 16:28

          Estou na mesma situação sua, 90% indicação, 8% internet, e 2% ponto.

          Mais vai piorar pros outros e melhorar pros bons pode ter certeza.

          0
        • Justiceiro 18 de setembro de 2012 at 17:31

          Se essa crise até já afetou os servidores públicos, os danos serão maiores na iniciativa privada, até em atribuições bem remuneradas.
          O negócio é ter o colchão de segurança ou trabalhar a mais para manter a remuneração.

          0
      • anamirandabh 18 de setembro de 2012 at 15:30

        Qual o seu ramo comercial, RosinhA?

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 16:33

          Prestação de Serviços e Vendas, quando um cai o outro aumenta, super engraçado.

          0
    • Legião Brasileira 18 de setembro de 2012 at 13:22

      Sim Marcelo,
      lembrando que as às micro, pequenas e médias empresas brasileiras, que juntas representam mais de 90% de nosso mercado.

      Vai piorar bastante os números de vendas…

      Talvez por emissão de pacotes dilmas na área agora do transporte pode elevar alguns setores mas não vai sair muito disso não…

      0
    • Sérgio 18 de setembro de 2012 at 14:00

      Apesar de não ser do ramo, conheço muitos amigos que o são, além de conseguir imaginar o consumo das pessoas embasando-se em meu próprio.
      É certo que a fartura de crédito, a partir de 2004/5 incrementou a indústria já exisntente, que passou a utilizar mais a capacidade instalada e esta, por sua vez, além do próprio crédito, fez com que o setor de serviços tivessem um acréscimo espantoso. Aconteceu, porém, que todo esse crescimento foi construído sobre terreno arenoso (para alguns pantanoso) e cedo ou tarde desmoronaria.
      Especificamente com o setor imobiliário a coisa é mais feia, seja pelos valores envolvidos, seja pelo tempo de endividamento (para alguns cumprimento de pena).
      Num estudo (meio que medíocre) que havia feito dias atrás, inclusive postado aqui no BLOG, havia informado uns números sobre inadimplência no sistema financeiro da habitação administrado pelo BC, onde, apesar de os inadimplentes acima de 03 meses manterem-se relativamente estáveis em 55 MIL pessoas, os inadimplentes até 03 meses explodiram de jan/12 para junho/12, passando de 110 MIL para 184 MIL, o que percebi ser uma tendência (meio anômala, mas uma tendência). Se assim se mantiver, na próxima publicação que o BC fizer (já era para estar publicado) veremos tanto um aumento mais expressivo nos inadimplentes de até 03 meses como uma explosão nos acima de 03 meses.
      Essa informação o governo já tem (mas ainda não nos repassou) e talvez (ou certamente) justifique as últimas e cada vez mais extremadas atitudes macroeconômicas.
      O caso é que a coisa ficou feia (mais feia) a partir de março e, especialmente, a partir de maio/12.
      E para afirmar que burrice não é genética, além de tocar no assunto dentista, tenho um irmão que arrancou todos os dentes de cima para fazer implante na semana passada, mesmo eu falando para ele adiar um pouquinho. O cara (meu irmão) gastou 20 MIL FINANCIADOS para arrumar a boca mesmo eu lhe falando que ele corria risco de ficar sem emprego nos próximos meses (é metalurgico em Volta Redonda).
      Sei que o assunto não tem nada a ver, mas ainda assim quis compartilhar… he he he
      Abraços a todos.

      0
      • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 15:19

        Pior que tem a ver, porque o cenário surreal que vivemos é em parte ocasionado pela incredulidade das pessoas em que as coisas podem mudar (pra pior) com a sensação de que o fluxo de caixa estará sempre positivo, principalmente quando se quebram as dívidas em vários pedacinhos

        0
        • Mineiro BH 18 de setembro de 2012 at 20:19

          gente,
          já comentei há algum tempo, vale repetir…
          a coisa do Brasil “Primeiro mundo”, rico, pujante, foi colocada de forma muito FORTE, muito COMPETENTE, muito PROFUNDA, nas nossas mentes…
          (João Santana???????)
          se mesmo pra pessoas críticas e inquietas – como nós – às vezes é difícil digerir que tudo era mentira, imagine pro cidadão médio…
          deixa eu contar pra vcs: nunca me esqueço disso..
          um dia eu lia o jornal no domingo meio despreocupado, meio distraído na verdade… era 2007, talvez…
          e dá-lhe crescimento, obras, PAC, pré-sal, pujança do consumo no Nordeste, fusão Ricardo Eletro com sei lá quem etc etc etc etc
          eu ia lendo… eu tava meio inebriado, pensando tipo: já estamos bem, quando tiver o pré-sal etc etc, vamos ficar ainda melhor… como será bom etc etc… fiquei meio inebriado por alguns minutos!!!!
          mas de repente me deu uma sensação incômoda… um desconfornto…
          putz, reli tudo, percebi que espremendo, espremendo, espremendo… não tinha nada !!!!!!!!!!!!
          e aí começou o lento desmonte da farsa: por exemplo, Nordeste: meses depois, chuvas arrasando regiões inteiras, flagelados….

          conclusão: é o desenho do papa-léguas, pode demorar, mas em algum momento o sujeito vai ver que caminhava sobre um abismo….

          0
      • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 16:33

        Percebi li até o final e só no final disse a verdade, safadinho 😉

        0
    • mauricio 18 de setembro de 2012 at 18:29

      micro empresa aqui de santa catarina, com faturamento praticamente idêntico ao seu, exceto que já caiu beeeem mais do que você disse, pode botar metade do faturamento normal, e o melhor, é que não atendemos crasse çê (oi, peterson), mas sim outras empresas, ou seja, a coisa já está feia desde o começo do ano

      0
  • simone 18 de setembro de 2012 at 13:12

    tem um apt pronto da tenda 80 metros privat em poa por 280 mil no b sarandi será que eles podem dar um desconto de 30% para a minha irmã ….

    será que daqui a 2 anos ele se desvaloriza 50% em porto alegre rs

    o apt se chama
    Residencial Fit Jardins porto alegre rs

    0
  • Socorro!! 18 de setembro de 2012 at 13:31

    recebi agora…ta osso

    AMIGOS NÃO VAMOS PERDER ESSA, É MUITO DIFÍCIL VOLTAR UNIDADE NO CONDOMÍNIO DAS AMÉRICAS.
    2 QUARTOS (SUÍTE) 2 VARANDAS E GARAGEM.
    BLUE LAND 7ª ANDAR – 67,46M² VALOR 472.220,00 / 7.000,00 O M²

    0
    • Laranja 18 de setembro de 2012 at 13:56

      Dá uma lida neste que eu recebi:

      “A tradição de décadas nos ensina porque ainda investir em imóveis. Investidores e amigos, estamos montando grupos para este semestre para aquisições de unidades das melhores e mais conceituadas marcas. São 6 anos de sucesso! Imóveis com aplicação gradual com variação em 20 meses de lucro financeiro de 40% ao ano.

      A corrida por imóveis foi desacelerada desde 2010, devido as facilidades de aquisição, oferta e a falta de produtos. O crescimento de 15% no primeiro semestre deste ano reflete em novas oportunidades.”

      0
      • Charles 18 de setembro de 2012 at 15:34

        Laranja

        Baseado na primeira frase do texto do energumeno, digo corretor: “A tradição de décadas nos ensina porque ainda investir em imóveis.”; Levanto uma questão que nenhum corretor conseguiu me responder até hoje e acho que voce deveria indaga-lo sobre isso.

        – Como os imóveis podem ser considerados ótimos investimentos, cuja tradição e experiencia de décadas nos mostram, se um dos argumentos mais sólidos utilizados por voces (corretores) para a estratosferica alta de preços dos ultimos 3 anos é justamente a estagnação destes valores nos ultimos 20 anos?

        – Como pode ser considerado bom investimento um ativo que fica estagnado por 2 decadas?

        Veja o que ele responde, ou melhor, se consegue responder essa questão!

        0
        • Laranja 18 de setembro de 2012 at 16:17

          Certo, Charles.
          Mas nem vou perder meu tempo. Deixa ele enganar os últimos trouxas que ainda acreditam na valorização eterna… Depois do estouro, com a tunda de laço que ele vai tomar de algum investidor ele aprenderá.

          0
        • Henrique 18 de setembro de 2012 at 16:35

          Estagnação é desculpa. Mentira deslavada. Ao menos em Brasília, os imóveis há mais de 20 anos subiram bem acima da inflação. Antes do Plano real, a cotação era em dólar, e o dólar sempre subia na época. Depois do Plano Real, por vários anos os imóveis subiram uma média de 10% a.a.

          E quem mora em Brasília, está careca de saber o quanto comprar um imóvel aqui é difícil (isto mesmo antes da alta maluca pós 2007). E após 2007, alta de 20% ao ano.

          Portanto, se antes já era difícil, agora então, os preços ficaram impossíveis.

          Assim, esse papo de preços estagnados é uma bela mentira para justificar a alta provocada pelo governo e pelos empresários ultra gananciosos da construção civil.

          0
          • Charles 18 de setembro de 2012 at 18:24

            Exatamente…

            Os imoveis nunca pararam de subir, eles apenas acompanhavam a maré, era dificil comprar mas os preços não explodiam insanamente justamente porque não haviam distorções monetarias na economia em nivel direcionado para um mercado especifico.

            A minha pergunta acima que deveria ser direcionada ao corretor tem o propósito de deixar explicita sua incapacidade ou má fé, pois de um jeito ou de outro ele vai perceber que esta enrolado ao tentar explicar.

            Imovel sempre foi considerado bom investimento por ser uma reserva de valor num ambiente economico onde se cortavam zeros da moeda e adotavam nova unidade monetaria rotineiramente. O país era um caos na época da hiperinflação e até carros usados eram considerados investimento. Quem é mais velho se lembra disso.

            O plano real foi uma grande conquista para o país e estão destruindo isso e ninguem se manifesta para impedir.

            Sinto que os militares vão acabar intervindo, pois a oposiçõ politica está morta. Uma conjuntura parecida foi vivda antes da implantação da ditadura militar no Brasil onde a ameaça do comunismo crescia no seio da sociedade. Estamos vendo muitas semelhanças com aquela época.

            Estamos vivendo tempos extremamente perigosos…

            0
    • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 14:17

      Amigos?
      E isso é coisa de amigo?kkk

      0
      • GB 18 de setembro de 2012 at 14:57

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Isto está mais para “comprem amigos, me ajudem a sobreviver e pagar minhas contas”.

        0
    • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 18 de setembro de 2012 at 14:39

      que beleza, acho que vou pegar logo uns 3 ou 9 desses aí. na entrega vai tar uns 800k com certeza.

      0
  • ademir 18 de setembro de 2012 at 13:33

    Como anda o mercado de salas comerciais?

    Muita oferta?

    0
  • Luiz 18 de setembro de 2012 at 13:57

    Agora que todos admitem que a bolha estourou vamos pra frente
    Abaixo segue um link do site patick.net, pra quem não conhece é um dis sites americanos mais importantes sobre bolha

    o link abaixo é um manual contra argumentos estupidos, e reflete 10 anos de experiencia em bolha, divirtam-se

    “http://patrick.net/bogus.php

    (tendo tempo vou traduzindo e postando aqui)

    0
    • FQ 18 de setembro de 2012 at 15:30

      Muito bom!

      0
  • El Pibe 18 de setembro de 2012 at 14:10

    A bolha imobiliária é so um dos sintomas desse sistema ridiculo de falsa riqueza montado no Brasil. Não precisa ver indice nenhum pra saber disso, é so ter bom senso.

    Compare o valor dos imoveis com o renda do brasileiro. Só não ve a bolha quem nao quer. O pior é que o brasileiro medio é tao miope que daqui ha uns anos nos vamos ouvir aquelas conversas do tipo “bom era no tempo do lula, comprava casa… carro…”. Sindrome de Estocolmo total.

    0
    • Charles 18 de setembro de 2012 at 15:20

      Exatamente,,,,

      Politica austera onde impera a meritocracia e inibe distorções economicas é uma praga para os alienados, incapazes, vagabundos e oportunistas. Portanto, basta prometer que a farra vai voltar que logo são eleitos.

      O unico problema é que estes nao tem capacidade de administrar, só são bons mesmo em gritar em microfones em cima de palanques.

      O PT vai ser defenestrado do poder (assim espero) com a bancarrota do país. Outro governo vai ter que arrumar a casa, mas milhares de pessoas voltarão a viver na pobreza extrema. Aparecerá um outro apedeuta prometendo a paraiso e farra de credito. Ele será reeleito e o ciclo se reiniciará.

      A historia se repetirá em breve, como esta acontecendo neste momento.

      0
      • Luiz 18 de setembro de 2012 at 15:26

        Charles
        acabei de ver as pesquisas

        Pela tendencia o PT vai perder a prefeitura de 5 capitais, só deve salvar uma (Goiania).

        O odio aos [email protected] é nacional, ninguer quer mensalão na sua cidade

        0
        • Henrique 18 de setembro de 2012 at 16:29

          Kassia CoRetor Identificator ON.

          0
      • Mineiro BH 18 de setembro de 2012 at 20:24

        e assim seguirá a Banânia
        de Dom Sebastião em Dom Sebastião
        e quem não gostar que saia
        ou melhor, que siga nosso colega Anonymous…

        0
      • El Pibe 19 de setembro de 2012 at 09:28

        Justamente. O problema não é o PT, o problema é a mentalidade. Ou alguem aqui acha que o PSDB é muito diferente?

        O PT teve o “merito” de enxergar que inflando uma bolha dessas era a maneira mais facil de se manter no poder mais tempo.

        É exatamente o que voce falou: a casa vai cair, ai o proximo que pegar vai ter que arrumar a bagunça. Ai, quando as coisas melhorarem novamente, vai surgir algum outro oportunista para reiniciar o ciclo.

        A democracia ocidental do jeito atual (estado do bem estar social) está no fim. Basta ver as dividas impagaveis de todos os paises importantes. O Brasil so esta importando a formula americana/europeia (com atraso, como de costume).

        Abraço

        0
    • anamirandabh 18 de setembro de 2012 at 15:28

      Pois é, parece que todo mundo ficou rico de uma hora para outra (menos a gente, claro). Mas vai olhar o cartão de crédito da pessoa…

      0
      • GB 18 de setembro de 2012 at 17:03

        Vai olhar a dívida no banco, um dia a conta vai chegar.

        0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 16:53

      Sindrome de Estocolmo por isso cortaria os pulsos com os dentes, tá maluco? rsrsrsrs

      0
  • Sérgio 18 de setembro de 2012 at 14:11

    Caros colegas bolhistas, sei que não tem nada a ver o que vou fazer (com o assunto do BLOG), mas ainda assim farei-o.
    SEJA UM DOADOR DE MÉDICOS SEM FRONTEIRAS – Acesse:
    “https://www.msf.org.br/doador-sem-fronteiras
    .
    Para os que precisam de algum convencimento:
    “http://www.youtube.com/watch?v=lpYw-MIOlxU
    .
    Existem muitas instituições pilantras, de fachada. Mas essa…
    30 dilmas por mês, para os “menos humanos” 60 dilmas.
    Por menos humanos quero dizer seres melhores, pois, que humanidade é um conceito contrário. Creio que a pessoa quanto menos humana, melhor é, pois, ser humano é ser imperfeito.
    Mas DOE.
    E me desculpe por algo.

    0
  • Pablo 18 de setembro de 2012 at 14:16

    Confiança das construtoras aumenta em setembro …
    .
    .
    .

    .
    .

    .
    .

    .
    nos EUA!

    “http://www.valor.com.br/internacional/2833916/confianca-das-construtoras-aumenta-em-setembro-nos-eua

    0
  • Laranja 18 de setembro de 2012 at 14:22

    JORNAL DO COMÉRCIO

    1) Inflação segue acelerando em Porto Alegre

    Porto Alegre segue sendo a capital com maior avanço nos preços: 0,73% no mês, um aumento de 0,10 ponto percentual em relação a quadrissemana anterior.

    2) PIB do RS recua 6,8% no segundo trimestre

    A economia gaúcha terá de pisar no acelerador se quiser se livrar de um dano maior provocado pelo saldo negativo das vendas da produção e dos serviços registrado pelo segundo trimestre consecutivo esse ano. O Produto Interno Bruto (PIB) estadual caiu 6,8% entre abril e junho frente ao mesmo período de 2011.

    0
    • Pablo 18 de setembro de 2012 at 14:47

      Ainda bem que por ai tem a GM(Gravatai).
      Se o PIB Gaudério não decolar, não vai ser por falta de acelerador.

      0
      • simone 18 de setembro de 2012 at 19:01

        minha cidade porto alegre está cara e o zaffari tb …

        0
  • Noire 18 de setembro de 2012 at 14:25
  • Pablo 18 de setembro de 2012 at 14:49

    Comprar imóvel em Miami pode custar a metade que no Rio de Janeiro.
    .
    .
    .
    De acordo com a consultoria, o metro quadrado em uma área nobre de Miami custa, em média, US$ 5 mil. Já no Brasil, um imóvel no Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro, é ofertado para venda, segundo o índice FipeZap, por em média R$ 18.332 – ou pouco mais de US$ 9 mil.
    .
    .
    .
    “http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/imoveis/noticia/2561481/Comprar-imovel-Miami-pode-custar-metade-Rio-Janeiro

    0
    • Shakespeare 18 de setembro de 2012 at 15:30

      Mas no Rio tem morros lindos cobertos por favelas (ops, comunidades), tem tiroteio toda noite, assaltos e arrastões, o famoso “jeitinho brasileiro”, bueiros explosivos, samba, carnaval, cerveja, praia e muito mais.

      Em Miami não tem isso, eis o motivo da diferença.

      0
  • Lobato 18 de setembro de 2012 at 15:03

    Senhores, veja o que um coRetor me mandou agora pelo facebook. tão dando até ipad pra quem comprar. Detalhe pra ultima frase. kkkkkkk

    Bom dia Sr., consegui um convite para o coquetel de lançamento do Golden Tulip Campos, enviado pelo Diretor comercial da Terreplan, Antônio Silva, em seu nome.

    A patrimóveis está trabalhando a venda do empreendimento, o quadro de vendas deve acabar em menos 12 horas e o coquetel se iniciou as 09:00 hs.

    Obs:Para hoje, temos condições especiais de desconto em 10 mil na taxa de decoração, 3% do valor total e mais um tablet como presente da Terreplan.

    O menor rendimento Tulip hoje no Brasil é de 0,6 , ou seja , numa hipótese inviável para a expectativa do empreendimento, no habite-se , o mesmo já se paga sem contarmos com a valorização no período de arrecadação. Isto falando da receita líquida gerada apenas pela sua Suite, fora os demais serviços do looby 360 e estacionamento, características de Hotel 4 estrelas q também geram receita.

    Obrigado pela atenção!!

    para maiores informações:

    Consultor imobiliário
    Terreplan – Consultoria Imobiliária

    “passa isso pra alguem rico e ganhamos dinheiro hj”

    0
    • Charles 18 de setembro de 2012 at 15:12

      Isso é a maior roubada. Quem investiu em flats que o diga…

      0
      • ploc verde de limão 18 de setembro de 2012 at 15:20

        Golden Tulip Campos -> Tulip foi uma das primeiras bolhas na história e aconteceu, se não me engano, na Holanda. Curioso, acho que li essa história nesse mesmo blog.

        0
        • Luiz 18 de setembro de 2012 at 15:24

          por falar em Holanda a bolha imobiliaria acaba de estourar lá

          fonte: Netherlands Property Market Plummet Continues publicado no NuWire:

          Várias estatísticas indicam que os preços dos imóveis continuam caindo na Holanda em 2012, fazendo deste o quarto ano de baixa. Statistics Netherlands registrou em Março uma queda anual de 4.7% e o Dutch Association of Real Estate Agents prevê que o mercado ainda vai cair mais 5% até o fim do ano.

          0
    • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 15:25

      Primeiro… ele escreve que conseguiu um convite como se tivesse obtido uma forma de entrar na festa do Oscar! Grande coisa esse convite.
      Ó! Que maravilha! Quanta honra! Quanta sorte!
      Segundo… o investimento se paga com a valorização? Nada se paga com a valorização. As coisas se pagam com entrada de caixa ou seja, realização do bem na forma de bufunfa.
      Mas, tudo bem… vamos filar os salgadinhos, que pelo menos nisto, eles capricham…

      0
      • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 15:27

        Corrigindo, sobre a valorização: o que eu quis dizer é que eles contam que haverá uma grande valorização, mas nada disto é certo se realmente não houver entrada efetiva de caixa.
        Óbvio que eles tem que fazer uma boa propaganda. Faz parte do negócio. É que do jeito que eles escrevem é a fórmula perfeita para ganhar dinheiro, só que nenhuma empresa coloca no contrato que a valorização ou o retorno é garantido. Nenhuma

        0
    • Anonymous 18 de setembro de 2012 at 15:42

      Tulip – ningém pode dizer que o nome não foi bem escolhido. As bolhas especulativas acontecem desde pelo menos 1600 e toda vez as pessoas acreditam que dessa vez é diferente.

      “http://en.wikipedia.org/wiki/Tulip_mania”

      Tulip mania or tulipomania (Dutch names include: tulpenmanie, tulpomanie, tulpenwoede, tulpengekte and bollengekte) was a period in the Dutch Golden Age during which contract prices for bulbs of the recently introduced tulip reached extraordinarily high levels and then suddenly collapsed.

      At the peak of tulip mania, in February 1637, some single tulip bulbs sold for more than 10 times the annual income of a skilled craftsman. It is generally considered the first recorded speculative bubble (or economic bubble)

      0
  • hannamanana 18 de setembro de 2012 at 15:38

    Vendas em Campinas anunciados no site Trovit: “http://imoveis.trovit.com.br/index.php/cod.search_homes/type.1/what_d.campinas/orderby.source_date/city.campinas/
    Acredito que este site faça um apanhado em diversas fontes/imobiliárias e mostre os resultados das buscas.
    O total de imóveis anunciados é de 86.231 na cidade.
    Há muita coisa bem antiga e que já deve ter sido vendida há tempos.
    No entanto, o site também mostra as inclusões recentes.
    Na data de hoje: +331 imóveis. Nos últimos 7 dias: +1.872 imóveis.
    O site ainda indica que o preço médio dos imóveis caiu de 3.474 pra 2.545/m² desde julho (“http://imoveis.trovit.com.br/15372/preco-imovel-campinas).
    Não dá pra confiar nestes sites de vendas, pois o usuário põe o valor que quer negociar e não pelo qual o negócio é fechado, mas ainda sim, vemos alguma mudança no perfil dos anúncios.

    0
    • self 18 de setembro de 2012 at 16:05

      A mesma fonte mostra queda de 7,2K para 6K (-16,7%) no mesmo periodo aqui no Rio. E olha que, aparentemente, a metodologia deles é parecida com a do zip-zept.

      Meus caros, a onça está indo beber água.

      0
      • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 09:34

        Nem os índices muito confiáveis estão conseguindo sustentar a falácia rssss

        0
    • LZ 18 de setembro de 2012 at 16:27

      hannamanana, uia você é de Campinas também !!!
      Que bom !

      Como vou comprar meu imóvel somente em 2014, até lá o M2 vai diminuir cada vez mais !!!

      E eu vou adorar isso !

      0
      • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 09:36

        Yeah! Sou sim! 🙂 Pelo jeito, você também é!
        Também aguardo sem pressa os valores ficarem mais decentes…
        Uma pena que começaram mês passado a vender uns imóveis num lugar estratégico pra mim. Mas, tudo bem… eu aguardo o povo que eu sei que comprou não conseguir pagá-los e ai eu compro mais barato hahahaha

        0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 17:07

      Se dissesse que subiu eles usariam os dados desse site também no “Zipt-Zapt”, mas como caiu eles não vão nem divulgar.

      0
    • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 09:33

      Atualizando.
      Último dia: +196 anúncios.
      Eita!

      0
    • hannamanana 20 de setembro de 2012 at 09:35

      Atualizando: +1.594

      0
  • Crixus 18 de setembro de 2012 at 16:02

    voces acham que o seguro desemprego + o seguro desemprego do minha casa minha vida (que garante de 12 a 36 parcelas em caso de desemprego) pode amenizar o estouro, pelo menos nas classes mais baixas?

    0
    • FQ 18 de setembro de 2012 at 16:30

      Isso só seria valido para moradias populares subsidiadas. Tanto para a classe C, quanto para a classe média (a nova e a velha) ou para a classe A, o seguro desemprego não repõe toda a renda familiar perdida com uma crise.

      Primeiro: o Seguro Desemprego não garante 100% do salario para quem ganha mais que 1 salario mínimo;

      Segundo: Não há seguro contra a perda de rendas extras, biscates, trabalhos informais, manicure, mecânico, dentistas, diaristas e outras fontes que compõe a renda familiar do brasileiro.

      Por mais que o governo tente ser o grande controlador e com sua mão de ferro subsidiar a economia, ele não consegue, e no final só piora o estado do paciente.

      Hoje o absurdo e impraticável custo imobiliário no Brasil (aluguel e compra) tanto para a moradia, tanto para uso comercial, é um câncer que precisa ser extirpado para permitir que o sangue circule e paciente sobreviva.

      0
      • Crixus 18 de setembro de 2012 at 16:40

        valeu FQ… realmente, náo tinha pensado em todos os fatores
        mas acredito o fato que hoje esses “paternalismos” e “assistencialismos” amenizarão um pouco o quadro, já queo cidadão que possui emprego formal acaba não perdendo totalmente sua capacidade de consumo.

        eu torço pra que os preços voltem a realidade, mas não orço para uma crise e recessão, pois isso respinga pra gente e pros nossos familiares e amigos diretamente ou indiretamente.

        0
        • Luiz 18 de setembro de 2012 at 18:15

          Crixus
          Tbm penso assim
          A queda dos preços vai ser bem mais leve na faixa de renda até 160k
          resultará num efeito inteteressante de achatamento do mercado, o imovel popular não será mais 100x mais caro que o imovel top, isso vai diminuir para digamos 10x.

          0
          • FQ 18 de setembro de 2012 at 21:49

            Ao contrário, Se o crédito secar, essas vendas param imediatamente.

            O pessoal que compra essas casas nem sonham em ter 100 mil reais na mão para comprar a vista, todas as vendas são baseadas no financiamento e no subsídio. Se a torneira fechar, para tudo. Ninguém compra a vista, e os preços terão que voltar para os valores “pagáveis” sem a caixa.

            0
          • Mineiro BH 19 de setembro de 2012 at 01:05

            Luiz
            precisamos refletir melhor sobre isso

            0
          • Crixus 20 de setembro de 2012 at 14:01

            é verdade.. hoje temos diferença de 100k, 200k do popular pro médio…

            isso é absurdo porque 100k é dinheiro p kct

            0
  • Sérgio 18 de setembro de 2012 at 16:22

    Para os mais aficcionados, aqui está o trabalho completo dos dois economistas do IPEA (coisa de louco):
    “http://pt.scribd.com/doc/106184710/ipea-td-1762

    0
    • EDUARDO 18 de setembro de 2012 at 16:38

      faz um resumo pá nóis! rsrs

      0
    • Pablo 18 de setembro de 2012 at 16:38

      Lá na pag. 52;

      6 CONSIDERAÇÕES FINAIS

      Este trabalho estudou e empregou diversas metodologias, tanto em nível microeconômico quanto em nível macroeconômico, para verifcar a possibilidade de existência de uma bolha no mercado imobiliário brasileiro. De maneira geral, os resultados apontam para a possibilidade concreta de existência de uma bolha no mercado de imóveis no Brasil. De maneira objetiva, a Tace fornece uma base teórica sólida para se apontar o governo federal, por meio de suas políticas fiscais e de estímulo ao crédito, como o principal responsável pelo surgimento desta bolha. A insistência do governo em aquecer ainda mais um mercado imobiliário já aquecido só tende a piorar o resultado final.

      Deve-se ressaltar também que a maioria dos contratos de financiamento habitacional no Brasil é feito com juros pós-fixados. Além disso, tal como os resultados da parte econométrica deste estudo sugerem, o mercado imobiliário é sensível e responde negativamente a um aumento nas taxas de juros. Isto é, aumentos nas taxas de juros podem trazer signifcativos problemas ao mercado imobiliário. Ressalte-se ainda que o aumento nas taxas de juros, provocado pelo Banco Central Americano, foi justamente o queo casionou a explosão da bolha imobiliária nos Estados Unidos no período 2007-2008.

      0
  • Henrique 18 de setembro de 2012 at 16:27

    Tia Kássia Tavares (a eterna defensora do mundo cor de bolha e da valorização eterna de 20% ao ano dos imóveis bolhudos do Setor Noroeste de Brasília) ataca de novo:

    http://leorossatto.wordpress.com/2012/07/02/ideias-contra-a-especulacao-imobiliaria/

    Ela está viva!

    0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 22:22

      Acho que peguei pesado com ela na época…..

      Mas não tô nenhum pouco arrependida.

      0
      • Henrique 19 de setembro de 2012 at 15:55

        Arrependida com a Kássia. Ela é que tem que se arrepender. Ela pode até defender que não existe bolha, mas ela é muito arrogante, em vários comentários dela. Olha só o que ela tem coragem de escrever:

        “Bolha Imobiliária” é desculpa para a incompetência em comprar um imóvel. Esse pessoal que torce pela bolha – em geral inquilinos que não conseguem comprar seu apartamento – continuará se lamuriando em sites sobre mercado imobiliário e de notícias em geral sobre os preços dos imóveis. Fazer isso é mais mais fácil (apesar de não resolver o problema) do que trabalhar mais para conseguir o que desejam.

        http://www.politicaeconomia.com/2012/08/bolha-imobiliaria-e-desculpa-para.html

        Olha o outro artigo:

        STJ permite juros antes das chaves em imóveis na planta , e mostra como recursos públicos são desperdiçados

        Isso evidencia o quão despreparados, em termos de economia, são esses procuradores e promotores. Eles acreditam que vão mudar leis da economia com esses “TAC”. Eles acham que proibir construtoras de explicitar juros no contrato fará com que os juros não existam mais. Alguém precisa explicar para esses “dotô” que quando eles colocam um TAC falando que não se pode colocar juros no contrato, os juros continuarão lá, embutidos no preço, só não estarão escritos. Ainda bem que no STJ tem um pingo de bom senso e acabou com a palhaçada.

        Ou seja, essa lenga-lenga do MP já vem de 10 anos. Torraram milhões de recursos públicos do contribuinte em salários de procuradores e promotores, juízes, desembargadores e ministros discutindo essa bobagem, para, agora, chegar-se ao óbvio: o estado não deve se intrometer em relações comerciais privadas e que também não tem o dom de alterar leis econômicas naturais.

        O melhor para o consumidor, mesmo, seria extinguir todos esses órgãos de Estado, incluindo esse MP, que empregam milhares de funcionários públicos com salários exorbitantes, e com isso promover redução de impostos. Aí sim teríamos benefícios reais aos consumidores: preços menores!

        http://www.politicaeconomia.com/2012/06/stj-permite-juros-antes-das-chaves-em.html

        Santa paciência, Kássia!

        Os “dotô” a que a Dona Kássia se refere estão aí para defender os compradores frente aos abusos das construtoras, que se acham as donas do pedaço e podem fazer o que quiserem.

        E no mesmo sentido escreve um tal de Fullgencio no forum Skycrapercity:

        http://www.skyscrapercity.com/showpost.php?p=92408901&postcount=3937

        June 15th, 2012, 11:16 PM

        ótima decisao que irá contribuir para ampliar a transparencia dos contratos e explicitar os descontos para pagamento à vista, além de colocar um fim em gente que assina um contrato voluntariamente e depois vai pentelhar na justiça dizendo que foi “ludibriado”. Quando o estado parar de adotar uma postura de “protetor” as pessoas serão mais responsáveis em suas decisões.

        Lamentável

        0
        • Luiz 19 de setembro de 2012 at 17:18

          Henrique não entendo o seu amor pela tia kassia, todos os seus comentarios vc fala dela.

          Vou resumir pra vc que ta chegando agora

          Tia kassia esteve por aqui em tempos passsados e falou um monte de bobagens o qual era protamente contrariada por gente de peso, todas as mentiras que ela contava sobre a europa, 5 minutos depois aparecia alguem de lá pra dedurar ela. Foi tal o escarnio, a ridicularização a desmoralização que ela achou por bem criar o proprio blog pra poder falar suas asneiras sem ser contestada.

          E ela fica lá grasnando para os amigos corretores e 1/2duzia de incautos.

          Discutir o que ela fala é um retrocesso em anos no nivel deste blog, entao pfv pare de insistir em mencionar ela.

          0
          • jacob 19 de setembro de 2012 at 17:34

            Eu confesso que as vezes entro la no blog dela pra dar umas risadas, mas nao vale o trabalho de comentar nem la, muito menos aqui.

            0
            • Luiz 19 de setembro de 2012 at 18:12

              ma s e aí vc que é um ser superior, tbm mora em Monaco de mentirinha e adora Paris sem nunca ter estado lá assim como a sua musa das rizadas

              0
          • Henrique 19 de setembro de 2012 at 17:43

            A questão Luiz é que a Kássia é um ícone, ela é a musa da bolha.

            Concordemos ou não com o blog dela, é hilário como alguém consegue perder tanto tempo para defender a inexistência da bolha.

            Não considero que discutir o que ela fala seja um retrocesso, até porque muita gente ainda acredita no que ela fala. E é importante as pessoas verem a opinião dela, principalmente os que estão procurando a partir de agora imóveis para compra, pois a opinião dela reflete exatamente os argumentos de muitos corretores e pessoas que querem influenciar outros na compra de imóveis.

            E como o Jacob falou, além de tudo, é um momento de descontração e humor.

            0
            • Luiz 19 de setembro de 2012 at 18:09

              tia kassia nao é ninguem amigo henrique, não é musa, nem nada, apenas uma blogueira grosseira entre milhares que sabem contar estorinhas. Descobriram que ela é de bsb justo aonde a bolha tá derretendo mais forte

              Fica parecendo que as kassietes vem aqui falar dela só pra arrumar leitor

              Se vcs tem mesmo boa intenção a sugestão que dou a vcs é o site pequenoinvestidor do Fabio portela, com link fixo ai do lado.

              0
              • Henrique 19 de setembro de 2012 at 18:39

                Cara, você não entendeu a piada. De tão arrogante e pedante os artigos dela, defendendo a elevação dos preços dos imóveis, ela virou uma musa às avessas.

                Eu admiro como alguém como ela tem a coragem de defender, em um momento como o atual, que os preços são sustentáveis.

                Não sou defensor dela, muito pelo contrário. Eu quero mais é que ela se encha de apartamentos bolhudos com milhões de reais de saldo devedor.

                Quando eu falei musa foi no sentido de que admiro a coragem, a determinação e todo o tempo gasto com um blog, com vídeos de piadas, vídeos de matagal, como se isso fosse mudar o pensamento da maioria aqui.

                Quando falei musa, fiz uma piada, entendeu?

                0
                • Luiz 19 de setembro de 2012 at 19:21

                  henrique, eu entendi a ironia

                  estou falando que ela é tão insignificante que
                  nem musa as avessas ela consegue ser

                  ela é uma ninguem grosseira
                  sabe aqueles mendigos loucos que ficam gritando
                  com fantasmas, é ela… passa dias grasnando para ninguem

                  ela não tem leitores, ela não é nada, nada nao tem avesso

                  0
              • Henrique 19 de setembro de 2012 at 18:43

                As Kassietes estão na rua distribuindo panfletos.

                kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

                0
                • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 18:45

                  Korvoletes acho que fica melhor, vestidas de preto, todas sujas de poeira do Bonanza….

                  0
            • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 18:29

              Musa KKKKK a Fiona ? kkkkkk

              0
              • Henrique 19 de setembro de 2012 at 18:41

                Musa às avessas. Graças a ela vemos o nível de desespero a que um corretor em um stand de vendas vazio pode chegar.

                0
                • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 18:43

                  Cara os vídeos dela do BONANZA são ótimos kkkkkkk

                  0
                  • Henrique 19 de setembro de 2012 at 19:03

                    Que vídeos são esses?

                    Vejo no blog dela ou pelo youtube?

                    0
                    • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 19:09

                      Dela no caso no Entuba, rsrs, já postei aqui um vez.

                      0
                • Luiz 19 de setembro de 2012 at 19:23

                  Henirque
                  se acaso ela te deixou curioso a respeito de alguma distorção de informação,
                  … não se acanhe em vir aqui perguntar

                  só não precisa citar a besta, pois é tudo o que ela quer, audiencia pra confundir mais gente

                  0
                  • Henrique 20 de setembro de 2012 at 14:27

                    Confundir? Acho que ela não consegue confundir não.
                    Os argumentos dela são muito furados e a arrogância espanta qualquer um. O bom vendedor tem que ser humilde, coisa que ela não é nem um pouco.

                    E mesmo que alguém caia no papo dela (duvido que alguém caia), quando a pessoa olhar os preços, desiste na hora.

                    Por isso ela está tão revoltada, e fica colocando culpa nos defensores da bolha, sendo que a culpa é dos preços altos e das práticas das construtoras em demorar a entrega dos imóveis, fazer apartamentos pequenos demais e com acabamento ruim demais.

                    0
  • bruno lima 18 de setembro de 2012 at 16:33

    Olha o Sr. “Manteiga” já colocando a culpa nos USA:

    Guido Mantega critica política monetária dos Estados Unidos

    O ministro da Fazenda do Brasil, Guido Mantega, criticou duramente nesta terça-feira a política americana dos Estados Unidos, que, segundo, ele “pode provocar muitos problemas aos países emergentes”.

    Após uma reunião em Paris com o ministro das Finanças da França, Pierre Moscovici, Mantega criticou as recentes medidas do Fed (Federal Reserve, banco central americano), que anunciou na semana passada um programa adicional de estímulo à economia.

    “Ficamos preocupados porque não acreditamos que isto resolva em grande medida os problemas dos Estados Unidos, mas vai provocar problemas para os países emergentes”, explicou Mantega.

    Segundo o ministro brasileiro, a desvalorização da moeda americana fará o Brasil perder dinheiro, já que o país tem muitas reservas em dólares.
    “Com a desvalorização do dólar, perdemos competitividade”, completou.

    Para Mantega, os Estados Unidos devem executar uma reativação orçamentária, mais do que monetária.

    “Sei que eles têm problemas políticos neste momento e pode ser que, depois das eleições (presidenciais, em novembro), mudem de estratégia”, afirmou.

    Guido Mantega já criticou no passado a grande emissão monetária nos Estados Unidos e seus efeitos negativos para os países emergentes, chegando, inclusive, a citar a ameaça de uma “guerra cambial”.

    Questionado sobre a posição brasileira, Moscovici comentou que este é um tema que deve ser tratado nos fóruns multilaterais, mas concordou que as coisas podem mudar após as eleições nos Estados Unidos.

    Ao falar sobre a crise na zona do euro, o ministro brasileiro estimulou os europeus a aplicar suas soluções.

    “É preciso atuar mais rapidamente”, afirmou.

    Nas palavras de Mantega, “é necessário organizar a supervisão bancária o mais rápido possível para que o mecanismo funcione”, com uma recapitalização direta dos bancos em dificuldades por meio dos fundos de resgate da Eurozona.

    “Esperamos que os problemas sejam resolvidos e que o dinheiro chegue a Espanha e aos países que precisam”, disse.

    De acordo com Mantega, os problemas “impedem avançar no tema do crescimento”, uma preocupação que afeta todo o mundo.

    Moscovici concordou com o ministro brasileiro.

    “Sabemos que devemos progredir na supervisão bancária e na aplicação de um verdadeiro programa de crescimento para a Europa”.

    Segundo o ministro francês, “a Europa está começando a ver a luz no fim do túnel e a recuperada confiança dos mercados também quer dizer que a fase de aguda inquietação está ficando para trás”.

    Fonte: http://br.noticias.yahoo.com/brasil-critica-pol%C3%ADtica-monet%C3%A1ria-dos-estados-unidos-121545598.html

    O ministro francês disse bem: “a Europa está começando a ver a luz no fim do túnel e a recuperada confiança dos mercados também quer dizer que a fase de aguda inquietação está ficando para trás”.

    Aqui na Banânia, o túnel já está sem luz e a fase aguda já está aí. É só a cabecinha do “motumbo” entrando, e o “Manteiga” ajudando ela a entrar…

    0
  • MrK 18 de setembro de 2012 at 16:43

    Queria comentar algo, saiu uma matéria na folhasp sobre o preço dos imóveis (esse site já publicou), mas algumas coisas me chamaram atenção

    1- Para comecar a matéria sugere bolha, algo que até 6 meses atras era quase impensável, havia uma avalanche de matérias justificando, das formas mais loucas, os preços absurdos, muitas indicando que ainda subiriam mais.

    2- Os comentários estão quase 90% pró-bolha, no passado eram minoria, isso é importante pois se as pessoas acreditam em bolha elas param de comprar, existe um contágio, o medo se propaga mais rápido que o vídeo do Nissim Ourfali

    3- (O que mais me surpreendeu): alguns comentários com conteúdos inteligentes, fazendo contas, comparações e deduções interessantes, mostrando que não são puramente torcedores de bolha e sim gente consciente e que entende minimamente do que está falando!

    Um comentário interessante que li foi de um Sr do ramo (segundo ele, não posso afirmar) dizendo que no Rio a demanda especulativa já secou, hoje só procura ap pra comprar quem quer morar, não mais investir, isso não devia ser novidade, mas é interessante ver gente sabendo separar as 2 demandas, uma sendo real (moradores) e outra temporária e artificial (especuladores)

    O preco do imovel só chegou onde chegou pelo impulso da demanda temporária dos especuladores, se os imoveis fossem vendidos somente pra quem quer morar, NUNCA teriam chegado a tais patamares, pois teria esbarrado na renda real das pessoas, renda essa que não subiu 150% em 3 anos.

    É muita ingenuidade achar que com a saída da demanda especulativa, os preços vão se manter onde estão, é o mesmo que achar que um elevador que te levou pro 5o andar vai te manter lá mesmo sem os cabos… hoje temos um movimento de negação por parte dos proprietários, eles precisam vender pros moradores reais e esses definitivamente não tem pra pagar o que eles estão pedindo.

    abracos

    0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 16:50

      To contigo mestre nunca esperava VER isso tão rápido e dessa forma, lembro-me que os primeiros debates foram contigo, e nós mesmos acreditávamos em prazos maiores para esses acontecimentos.

      Não some não rapaz, faz um NetCat, e vem pros lados de cá de noite, a bolharada agradeçe 😉 só não vale dizer que alugou um ap com azulejo de abacaxi rsrsrsrs, isso ficou pra Estória.

      0
      • MrK 18 de setembro de 2012 at 17:10

        oi rosinha, o bolha tinha que organizar um chat, ia ser divertido, heim?

        eu aluguei um ap (claro, comprar sem chances) e não, não tem azulejo de abacaxi hahahaah

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 17:18

          Ia ser legal mesmo, poderíamos falar besteira a vontade, e só colocar o principal aqui, mas sem conversas reservadas, senão vira RIO KKKKKK

          0
        • Anonymous 19 de setembro de 2012 at 10:28

          E varanda gourmet, tem?

          0
    • self 18 de setembro de 2012 at 16:55

      Torçamos, também, para uma queda nos preços dos aluguéis. A renda não aumentou o mesmo tanto que os valores pedidos, afinal. Nem de longe!

      0
    • Laranja 18 de setembro de 2012 at 17:07

      Sempre achei que a demanda especulativa era mais importante que a demanda de moradores turbinados pelo crédito, no que se refere a inflar a nossa bolha. Depois de ler o estudo do IPEA já estou em dúvida…

      Será que com o sumiço dos investidores, o preço não vai baixar um pouco e a demanda de moradores vai manter o preço até o credito secar e/ou até inflação comer e/ou até os juros subirem???

      0
      • MrK 18 de setembro de 2012 at 17:12

        laranja

        a demanda de moradores é por UM imóvel e tem a renda como limitador

        a demanda de especuladores é por quantos imoveis puderem (conheco gente que comprou 8 imoveis na planta) e o limite é todo o investimento que ele tenha em carteira, ações, fundos etc…

        são demandas muito diferentes, mas no fim do dia o que vai prevalecer é a 1a, pois a 2a demanda não vai morar no AP, ela já tem o seu AP, o que vai acontecer é um monte de investidor rico tentando vender ap caro pra gente pobre…. e ai ja viu….

        0
        • Shakespeare 18 de setembro de 2012 at 20:26

          MrK,

          Concordo com você, mas também é significativa a parcela que se aventurou a comprar imóveis bolhudos por conta do crédito farto e a perder de vista por longas 3 décadas de escravidão e pagamento de “aluguel” de juros para os bancos

          0
        • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 09:41

          Vai encalhar… claro.
          Tanta placa de vende-se por ai mostra o pessoal tentando realizar o investimento, porque eles fizeram a conta (ou não fizeram) que iam anunciar o apartamento a qualquer tempo e vender pelo valor que quisessem antes das contas grandes (pagamento de chaves, tributos e manutenção) aparecerem.

          0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 17:13

      “É muita ingenuidade achar que com a saída da demanda especulativa, os preços vão se manter onde estão”

      A pirâmide ruiu sem ter novos especuladores entrando, então não há agente querendo pagar os preços para especuladores que os especuladores atuais estão cobrando.

      Ninguém esperaria que uma pessoa que comprou algo para dar lucro vá sair correndo vendendo por menos, isso só vai acontecer quando tiver pânico no mercado, sem isso o negócio é ver quanto tempo eles conseguem deixar tudo parado, dando gasto, apodrecendo e sendo comigo pela inflação e por gastos com remédio para onde o nabo entrou neles .

      0
      • MrK 18 de setembro de 2012 at 17:33

        perfeito

        virou uma questão psicologica de negação “nao vou abaixar preço nem realizar prejuizo, não vou, não vou”, quase infantil…

        o que vai causar panico no mercado é que agora chegam os especuladores de 2a viagem, aqueles que compraram na crista da onda, em geral tem menos grana, foram os últimos da festa, esses vão ter seus Aps entregues em 2013/2014 e vão ser os primeiros a roer a corda

        0
  • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 16:44

    Eu que o diga quando recebo cheque de 40 mirreis sem fundos, já tem ordem de depositar 2 vezes pelo banco, sexta recebi uma 666, que tinha conosco um sem fundo de 250 mirreis, ia aprovar um financiamento imobiliário e precisava do cheque, disse beleza 1k, pois não tinha protesto, 10 min o ADVOGADO me liga, falando ALTO, eu só disse uma coisa, tenho cópia e vou rasgar o original em mais uma palavra sua, guardarei a parte de cima somente, silêncio no recinto, e após segundos vem a proposta não aceita 500 mirreis?

    Disse um não tão alto que até o cachorro da vizinha começou a latir, depois de algumas horas vem a 666, com o dinheiro na mão 800, e mais um monte picadinho que devia ter pedido no farol, e aconselhei a comprar logo pois:

    “Iria subir ainda mais”

    Finame aprovado, entrada paga e dependendo do cheque da RosinhA….

    AHHHHHHH QUE GOSTOSO.

    Pena que o banco não vai receber a primeira parcela, pois a rapa do tacho foi feita por mim 😉

    0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 16:45

      Era pra Ana acima, papo do cartão das 666as, mas tá valendo podem comentar….

      0
      • simone 18 de setembro de 2012 at 16:59

        Tu achas que um apt de 280 mil pela tenda gafisa já pronto ..pode baixar qnt ?

        O APT TEM 80M PRIVATIVOS ,AQUI EM PORTO ALEGRE RS , O BAIRRO É SARANDI

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 17:15

          Simone difícil saber sem conheçer a região e quantidade de ofertas, que estão além da “Maldita Demanda dos Otários”.

          3,5k por m2 acho que ainda está alto, mais uma vez não conheço a região, nem a demanda, acho que um preço razoável para um bairro excelente na faixa de 2 a 2,5k m2.

          Estamos ainda no começo simone, não vai cair tão rápido, teremos que esperar e termos perseverança, o difícil é estar em situação de aluguel subindo nas alturas, isso compromete qualquer previsão para hora certa da compra, cada caso é um caso, mas minha opinião pessoal, esperaria o começo do ano que vem, após carnaval, aí sim teremos mais certeza.

          0
          • simone 18 de setembro de 2012 at 18:25

            espero que em 4 anos será quem 2016 vai estar bom para comprar…
            DE 280 BAIXA PARA 140 MIL?

            0
            • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 18:29

              Nem tanto amiga !!!!!, na faixa do MCMV uns 180k, mais ou menos (((( acho )))), mas depende de muuuuuuita coisa, isso se os custos de construção permanecerem estáveis, pois os Brazucas da gema, quando vendem menos aumentam o preço para equilibrar, quase Jênios.

              0
            • Luiz 18 de setembro de 2012 at 18:34

              Simone,
              sinto muito mas nessa fx de renda é dificil haver a queda que vc espera que seria de 50%+inflação de 4 anos = 70%
              O MCMV impede a queda de preço abaixo de 160k
              Nem o mais otimista do blog imagina isso, todavia apartamentosde 1 milhão pra cima esses sim vão cair 50% tranquilamente

              0
              • simone 18 de setembro de 2012 at 19:07

                então se o apt hj custa 280 mil no máximo se baixar vai para 180 mil daqui a 4 anos ?

                0
                • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 19:40

                  Simone isso é muito relativo, depende de bairro, da vocação futura do bairro.

                  Será residencial? Comercial? Estará bem servido? entre outros fatores

                  Quando se compra, infelizmente isso tem que ser analisado, pois se a rua abaixo tem um forte comércio, a tendência é expansão, vindo pra cima de você. Isso é bom? Ruim? depende do que quer, o comercial terá maior valor, mas certamente te expulsará do teu local, se for totalmente residencial, provavelmente continuará assim.

                  A bolha vai bater forte nos lixos mal construído e localizados, esses vão sim virar pó, não adianta dizer que um imóvel em frente a um Shopping ou futuro, vai desvalorizar igual a um da periferia, são contextos diferentes, e seus usos tb.

                  Uma dica pesquise o plano diretor de sua cidade se possuir, geralmente nele se consta a “tendência “, dos próximos anos, uma compra tem que ser efetuada além do “bolso”, mas com inteligência, percebendo as tendências futuras, para você e para o local.

                  Quanto a quantidade das quedas ninguém ainda pode prever, a chuva somente começou, a terra estava seca, até vir a enchente vai demora um pouco, ao contrário do Luiz acho que sim as quedas do lixos poderiam sem abaixo do MCMV, pois foram mal construídos e seus locais em geral sempre não são tão legais assim.

                  0
              • Mineiro BH 19 de setembro de 2012 at 01:10

                Luiz,
                na queda geral, o MCMV cai tb ora
                basta o governo mexer no sisteminha
                ou não?

                0
        • Laranja 18 de setembro de 2012 at 17:38

          Achei no arquivo: Em novembro de 2005, ajudei um cliente a procurar cobertura, área de 200 a 300 m², 02 ou 03 boxes, no Moinhos, Bela Vista, Mont’Serrat. Os valores dos 07 imóveis visitados, atualizados pelo INCC, ficam entre 2,7 mil/m² e 4,5 mil/m². Este perfil, não encontra-se usados por menos de 6,0 mil/m², os novos nem se fala…
          Quem sabe com uma queda de 25% voltamos ao preço justo?

          0
          • simone 18 de setembro de 2012 at 18:29

            Residencial Fit Jardins

            Porto Alegre – RS
            Zona Norte
            2 e 3 dormitórios com suite
            64 a 84m²

            será que daqui a 4 anos ele cai de 280 mil para a metade do preço ….

            0
            • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 19 de setembro de 2012 at 09:55

              prezada,

              veja quantos imóveis a venda no Fit nesse site (olhei apenas UM site) !!!

              http://imoveis.trovit.com.br/fit-jardins-porto-alegre

              sugiro pesquisar no google “venda apartamento fit jardins porto alegre direto com proprietário”

              vc conhece o empreendimento?
              por que tanta gente tá vendendo?
              são investijolos ou a qualidade do empreendimento é discutível?

              0
          • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 19 de setembro de 2012 at 10:02

            até tem, veja o anúncio abaixo.

            http://www.webcasas.com.br/comprar/apartamento/bela-vista/porto-alegre-rs/3-dormitorios/870-mil/996212.html

            mas ainda assim um imóvel desses custava 500k uns 2-3 anos atrás.

            0
    • self 18 de setembro de 2012 at 16:57

      ???
      Não teria como escrever de uma maneira menos confusa?

      0
      • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 17:04

        trabalhar, cuidar de 2 crianças xiitas que querem destruir tudo, atender telefone, e-mails,cuidar de 3 funcionários mortos vivos, e postar junto dá nisso rsrsrs, vou tentar fazer uma coisa de cada vez Self.

        666: tradução de Besta ou Otário achei mais fácil digitar assim.

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 17:06

          E olha que esse ainda saiu bom, a maioria é beeeeeem pior 😉

          0
    • Taliu 18 de setembro de 2012 at 16:59

      E dale Rosinha!

      0
  • Geovanny Junio 18 de setembro de 2012 at 17:01

    GB

    Você me deu a iluminação do preço que almejo para um lote de 1000 m2: R$ 25 mil. Minha luta continua, hoje consegui um na cidade onde quero, no perfil que quero por 40 mil, inicialmente ele pedia 50 mil. Tenho o dinheiro, mas não vou fechar o negócio, ainda almejo os 25 mil.

    Agradeço muito a este blog! A Galera aqui é massa demais! Agradeço também ao professor Samy Dana!

    Eu penso que seria muito legal a gente ter um fórum também, onde pudéssemos criar tópicos de assuntos diversos e todos comentarem, para falarmos desde arte, passando por comportamento, emprego, aquisição de imóveis e carros, e também teríamos a opção de regionalizar.

    Rumo ao meu lote de 1000m2 por R$ 25 mil!

    Segura o Motumbo!

    0
    • Geovanny Junio 18 de setembro de 2012 at 17:02

      Esqueci de falar que há 1 anos atrás, terrenos do mesmo perfil eram anunciados por 100 mil. Hoje estão variando entre 40 a 80 mil.

      0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 17:20

      O preço que você conseguiu está muito bom, verifique se há outros à venda no local, se tiver mais então pode esperar mais um pouco que vai cair mais, mas se não tiver, tipo for o último, é bom dar uma analisada para não perder o negócio.

      0
      • Geovanny Junio 18 de setembro de 2012 at 17:25

        No local tem mais. Igarapé/MG.

        Abraço.

        0
  • Rui 18 de setembro de 2012 at 17:02

    Ao contrário do que muita gente pensa, a economia mundial, continua seu caminho ascendente. Em 2000 0 PIB global, era de 30 trilhões de dolares. Em 2005 de 40 trilhões. Em 2011 de 70 trilhões. E apesar da desaceleração temporária da China , India e Brasil, o PIB global, está crescendo este ano, perto de 3%.
    Essa história que quando USA espilra, o mundo fica resfriado, é balela. O mundo depois da crise economica americana e europeia, vem crescendo mais rápido. Provavelmente a curto prazo, vai dar uma menopausa, porque ninguem é de ferro. Mas o caminho,da economia mundial como um todo, é ladeira acima.

    0
  • peterson 18 de setembro de 2012 at 17:02

    Atualizando conta “bolha” IMOB, ontem lucro de 0,2% hoje lucro de 1,1% , total acumulado desde dia 10/09/2012 4,4% e a meta é 10% até 31/12/2012 conforme análise e estratégia de potencialidade já descrita. Fator que reforça até o momento as minhas analises…

    0
    • peterson 19 de setembro de 2012 at 19:45

      atualizando Hoje lucro de 0,2% acumulado de uma semana em 4,6%…

      0
  • Eric Cartman 18 de setembro de 2012 at 17:02
  • Ana 18 de setembro de 2012 at 17:08

    Acho que alguém vai ter que desenhar pra ver se o Margarina entende…

    “Estímulo demais pode gerar inflação, diz Delfim Netto

    Agência Estado
    Publicação: 18/09/2012 11:39 Atualização:
    O ex-ministro da Fazenda Delfim Netto alertou nesta terça-feira que as medidas de incentivo à economia adotadas pelo governo podem gerar problemas inflacionários em 2013, com a forte retomada na demanda. “Poderemos encontrar, na frente, problemas nos preços”, afirmou Delfim, durante seminário sobre crédito realizado em São Paulo. Delfim, no entanto, classificou como necessárias algumas ações do setor público para acelerar o crescimento, principalmente o aumento dos investimento – Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF).

    Para Delfim, “o problema de investimento é grave” e os números mostram que a FBCF apresentou quedas seguidas desde o primeiro trimestre de 2010. À época, acumulava alta de 30% sobre o trimestre anterior, mas recuou sucessivamente até o segundo trimestre de 2012, quando apontou queda de 3,7% ante os primeiros três meses deste ano.
    Saiba mais…
    Inflação registra leve queda na Grã-Bretanha
    Para Delfim Netto, inflação encostará nos 5% em 2013
    Para Nakano, inflação de 2013 deve se aproximar da meta

    Com as medidas do governo – principalmente as do pacote de infraestrutura com concessões de rodovias e ferrovias e a intenção de englobar também portos e aeroportos – o economista avaliou que o Produto Interno Bruto (PIB) deve encerrar 2012 com alta anualizada de 4,1%, atingir um pico de alta de 5,6% no segundo trimestre de 2013 e encerrar 2013 em 4%. “E crescer 4% depois de 2013 é possível”, afirmou.

    Compulsório

    O ex-ministro da Fazenda avaliou ainda que a redução nos depósitos compulsórios, anunciada sexta-feira (14) pelo governo, terá como efeito principal a transferência da redução dessa tributação para o custo do crédito. “Acho que os bancos não vão absorver essa redução na tributação como lucro porque a competição entre eles está muito forte. Vai ser transferido, mesmo que for uma redução infinitesimal dos spreads”, disse Delfim.”

    0
  • KQT 18 de setembro de 2012 at 17:10

    Rosinha,
    das cidades do ABC, santo andre é a quem tem mais imoveis para ser entregues? (relação população -imoveis). No campestre há varios..
    Qual a sua pespectiva no ABC? Qual cidade cai primeiro?O ABC vai “sofrer” antes de SP por depender mais das industrias? Aguardo sua analise do ABC.
    Abraços

    0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 17:20

      Errado KQT, são molusco do campo tem mais imóveis, e beeeeem mais, prometo mais no final da tarde vou te responder melhor, agora as xiitas tão se pegando, vou esconder a munição e as facas rsrsrsrs.

      0
      • GB 18 de setembro de 2012 at 17:22

        “são molusco do campo”, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 19:27

      Ohhhh Paz, maridão tomando conta pelo menos por 1h, coitada da bola……

      Como disse antes em São Molusco(sic) do Campo, foi onde tivemos o maior números de lançamentos e quantidade de vendas na pRanta, nos últimos anos…. por hab.

      Em Santo André tb houve um grande crescimento em relação a 2009/2010, em São Caetano tb, más a velocidade acompanhou o tamanho da cidade, menor em população e tamanho….

      São Bernardo é uma cidade grande, com bairros definidos, e comércio por bairro próprio, o problema é trânsito, mas tem saídas com Imigrantes e Anchieta, facilitando a saída para SP , por esses fatores, o m2 comparado a Santo André e São Caetano é um pouco mais barato….

      São Caetano é absurdo pelo que a cidade oferece em minha opinião, pequena, trânsito extremamente complicado, cara em todos os sentidos, e com perpectiva de piora, pois o atual prefeito, loteou a cidade, dentro de 3 a 4 anos, vai virar um inferno, com prédio vidro a vidro, nem janela a janela será mais… (((Caetanofóbica)))

      Santo André para mim oferece o melhor custo benefício, apesar de não estar “perto” dos acessos para SP. Como disse acho o Campestre excelente, tem ótimo comércio e serviços, oferece mais qualidade em trânsito e possui bairros parecidos com cidades do interior…

      Concluindo:

      Acho que atualmente o ABC, está bem servido em tudo, com preços até 50% menores que a capital, lógico não comparando renda, por isso acho que depende de vários fatores quem vai cair primeiro…..

      Acho que São caetano está em seu limite, pois com o papo furado de pequena e sem espaço, com certeza será especulada por mais tempo, depois Santo André e por último ou primeira a sofrer mais São molusco.

      O ABC não possui quase mais nada de indústrias de peso, somente as montadoras e ligadas as peças, acho que a vocação de serviços vai predominar, mas até onde a crise deixar, todos vão sofrer, o conjunto de fatores aliados serão o ponto chave de até onde a coisa vai chegar….

      Quanto as construções vejo futuro tenebroso para ap sem condomínio, sobrados com menos de 60m2 de terreno e 100m2 de área construída, e por incrível que pareça não vejo quedas tão absurdas com casas de terrenos inteiros, e bons bairros, somente a correção lógica e coerente dos valores, pois aí os otários vão perceber que podem ter algo melhor pagando um pouco a mais, simplesmente destruindo os preços dos lixos.

      Essa parte é meio contraditória ao que o Luiz pensa, dos valores mínimos, mas por minha experiência e local citado acho que será assim mais ou menos, e lógico depende de cidade a cidade, local a local entre outros N fatores.

      Não vejo aquela ou essa primeiro, todas estão ligadas sem fronteiras, tudo junto, portanto o que predomina em uma contamina a outra, até os corvotores, trabalham em todas juntas.

      0
      • Luiz 18 de setembro de 2012 at 20:08

        Rosinha,

        O valor subisidiado pelo MCMV eu comparo a um colchão de segurança, não é um piso minimo, por isso não faz sentido a palavra romper, mas sim amortecer, primeiro pela quantidade de gente, são 50 milhoes + a turma da ascensão social da D para C, mais a classe AB que compra nessa faixa como investimento através de fraudes e laranjas, depois o FGTS, o juros subsidiado, a poupança rendendo praticamente zero, a massa salarial estavel, a suboferta no segmento de alugueis em torno de 800 reais. E ainda pdoe ahver redução de impostos pro setor e o proprio desaquecimento vai baratear a construção, além das mil medidas que o governo pode tomar p favorecer a crasse trabaiadora.

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 20:17

          Sim entendo, veja a crasse trabaiadora no vídeo que postei abaixo.

          0
      • KQT 19 de setembro de 2012 at 10:25

        Rosinha,
        Obrigado pelas informações. A unica vantagem de SCS é a proximidade com SP, minha esposa trabalha em Sto Andre, eu trabalho 2 dias em SP e 3 no ABC com tendencia para o proximo ano trabalhar mais dias em SP, atualmente moro no ipiranga, porem o valor que se paga num de.78m2 aqui consigo comprar um de 120 m2 em SCS ou Sto Andre.
        Em SBC é inviável para quem trabalha em SP, a anchieta fica parada, porém muitos por falta de opção $ sofrem com aquele transito e como não há ampliaçao das vias e aumento constante dos imoveis (moradores/carros) nem imagino como vai evoluir aquele transito.
        Santo andre tem varios bairros bons, comercio muito superior a SCS, custo geral menor, porénm teria que atravessar SCS, acho que ficaria no transito uns 30 a 40 min a mais
        Não irei comprar agora, mas já estou pesquisando há 6 meses..
        Obrigado..

        0
  • MrK 18 de setembro de 2012 at 17:24

    Números interessantes (Gafisa 2o semestre 2012)

    Todo mundo conhece o ciclo das emprenteiras: 1- vende, 2- constroi, 3- entrega (e passa a ser problema do banco)

    Vejam isso

    1o Semestre 2011 – Venderam 8.800 unidades e entregaram 7.400 (números não tão distantes)

    1o Semestre 2012 – Venderam 2.900 unidades e entregaram 12.100 (a entrega supera a venda em mais de 4 vezes)

    O que isso quer dizer? Quer dizer que já passaram do ponto de inflexão há muito tempo, ou seja, hoje estão construindo para uma demanda que não mais existe, estão vivendo de passado, em outras palavras: A empresa possui uma estrutura para entregar 12.100 imoveis a cada 6 meses, mas só está vendendo 2.900 !!! sinal de que a coisa vai ficar muito feia pros empregados do setor….

    0
    • Luiz 18 de setembro de 2012 at 17:39

      mto interessante essa analise

      os empregos do setor da CC tem um efeito multiplicador muito grande, sem falar nos parasitas da especulaçao. Mais ainda: segundo calculos do celso ming é justamente o setor que está segurando o pib acima da linha d’agua.

      Pode ser que os problemas nesse setor tenham efeitos colaterais muito mais graves na mesma linha do que o Andre luis vem falando (e poucos acreditam)

      0
      • MrK 18 de setembro de 2012 at 17:55

        luis, imagina voce monta uma pequena fabrica, muito manual, e contrata gente pra montar 12.000 canetas

        pra produzir as 12.000 canetas vc precisa de 50 funcionarios

        mas agora os pedidos cairam e voce só consegue vender 2.900 canetas, vc vai fazer o que com os 50 funcionarios?

        hmmmmmm…

        0
        • Luiz 18 de setembro de 2012 at 18:07

          poisé Mrk,

          caneta ainda é um troço simples de plastico e tinta (a mesma qualidade de algumas construtoras)

          numa construção vai uma infinidade de insumos e profissionais, o efeito vai se espalhar por toda a economia

          O que eu não tenho claro é em como vai ficar o modelo de financiamento, todo aquele dinheiro rodando num setor, e derrepente o setor para… Como é que fica? O dinheiro vai pra outros setores?

          0
        • Taliu 18 de setembro de 2012 at 18:07

          Cruel!

          Muito, cruel!!!

          0
      • Leno 18 de setembro de 2012 at 19:58

        É verdade Luiz, o efeito multiplicador dos setores de CC e automóveis é muito grande. É por isso que crise nestes setores faz emergir os principais problemas estruturais da banania – por exemplo a falta de qualificação profissional – pois empregam muita gente com pouca ou nenhuma qualificação que ficarão desempregados. Teremos um contraste enorme no mercado de trabalho, onde alguns setores vão continuar importando mão de obra qualificada enquanto um grande número de trabalhadores vão continuar sem emprego.

        0
    • MrK 18 de setembro de 2012 at 17:52

      esqueci de avisar, são dados publicados pela gafisa

      0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 18:19

      Que nada MRK aqui no ABC, tá Bótimo, 248 apts vendidos em Santo André em 3 MESES, sobra que nada, deixa pra comer depois.

      0
      • GB 18 de setembro de 2012 at 23:28

        São mais de 80 por mês, uauuuuuuuuuuuuuu !!!!

        Então 80 coRetores venderam e o resto não vendeu nada ?

        Ou metade não aceitou coRetores, 40 venderam e o resto não vendeu nada ?

        Não é a toa que eles ficam importunando os proprietários.

        0
  • Elias 18 de setembro de 2012 at 18:01

    Caso real.

    Estou procurando um apto novo pra alugar (é claro) na zona oeste de SP, e parei pra perguntar num desses empreendimentos que acabaram de ficar prontos.

    Perguntei ao porteiro se havia algum pra alugar, e ele me disse que era proibido anunciar no local, e me passou um site pra consultar.

    Já estava indo embora, quando um segurança saiu correndo e me abordou com a seguinte pergunta: “o Sr. quer comprar???”

    Disse que não, que queria alugar.

    Então ele respondeu: “liga naqueles números ali no poste, o cara tem um monte de apartamentos pra vender, mas deve ter alguns pra alugar também…”

    Vejam só a nova dinâmica do mercado imobiliário.

    0
  • André 18 de setembro de 2012 at 18:22

    Falei para o meu sogro outro dia que só vou comprar um imóvel depois da copa. E que, mesmo se tivesse 500 mil livres na mão eu preferiria continuar pagando aluguel.
    Meu sogro me olhou com desprezo, como se eu tivesse ofendendo a inteligência dele e me disse “imóvel é imóvel”.
    Engoli a raiva para não discutir.
    Perdoe-o pai. Ele não sabe oque está fazendo….

    0
    • self 18 de setembro de 2012 at 18:42

      Concordo. Imóvel é imóvel, e dinheiro é dinheiro. Ambos, quando usados em conjunto, podem ser motivo de alegria ou pernúria, felicidade ou bancarrota. Escolha o seu caminho.

      0
      • Justiceiro 18 de setembro de 2012 at 20:47

        Seria uma ótima resposta para dar ao sogro.
        Boa ideia, se um dia eu tiver um.

        0
  • Sol de Sampa 18 de setembro de 2012 at 18:38

    Criação de empregos formais caiu 21,63% em 2011

    País gerou 2,242 milhões de empregos formais em 2011, abaixo da previsão do governo, que era de 3 milhões de postos 18 de setembro de 2012 | 14h 49
    Célia Froufe, da Agência Estado

    BRASÍLIA – O Brasil gerou 2,242 milhões de empregos formais no ano passado, o que representa uma queda de 21,63% em relação à geração verificada em 2010, de 2,861 milhões de novas vagas. O número também ficou bem abaixo do estimado pelo então ministro do Trabalho, Carlos Lupi, para 2011.

    Ao divulgar a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) em abril de 2011, Lupi previu a geração de 3 milhões de postos de trabalho formais em 2011. A Rais amplia a divulgação já feita mensalmente com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que registrou saldo de 1,94 milhão de novas vagas de trabalho no ano passado. Além dos trabalhadores do setor privado, a Rais também compila dados relacionados ao setor público, que estão fora do regime CLT e trabalhadores com contrato temporário.

    O número de vínculos empregatícios formais atingiu 46,311 milhões em dezembro do ano passado, ante 44,068 milhões em 2010.Quando acrescido a esse volume o total de inativos, o estoque de postos de trabalho chegou a 70,971 milhões, ante 66,747 milhões em 2010.

    De todas as unidades da federação, apenas os trabalhadores formais de dois Estados e do Distrito Federal tiveram perda de renda no ano passado na comparação com 2010, segundo a Rais. Em Roraima, a perda foi de 0,60%, para R$ 2.054,95. No Amapá, a queda foi de 1,89%, para R$ 2.224,54, e, em Brasília, foi ainda maior, de 2,63%, para R$ 3.835,88.

    Apesar da queda, os trabalhadores do DF ainda são os que possuem o maior salário médio do País. Já o menor foi constatado no Ceará, de R$ 1.367,79. O secretário substituto de política pública e emprego, Rodolfo Torelly, explicou que no DF houve diminuição dos pagamentos de setores vitais para a região, como administração pública e construção civil.

    “Por que a construção civil? Não caiu emprego, mas caiu a remuneração. É o perfil dos trabalhadores”, disse. Segundo ele, a queda real, já descontada a inflação, do valor dos pagamentos para esses empregados foi de 4,98% em 2011 na comparação com o ano anterior. Na administração pública a queda foi de 3,91%.

    A queda na remuneração na construção também influenciou resultados no Amapá, já que os pagamentos nesse segmento caíram 31,20% de 2010 para 2011. Outro ramo que apresentou comportamento negativo para o Estado foi a agropecuária (-9,67%). Em Roraima, a queda foi puxada, de acordo com o secretário, por redução de 14,25% dos pagamentos da área extrativa mineral.

    Rendimentos médios

    Os rendimentos médios dos trabalhadores formais aumentaram de R$ 1.847,92 em dezembro de 2010 para R$ 1.902,13 em dezembro do ano passado. Esse aumento representa uma alta de 2,93%. De acordo com o MTE, esses valores já estão atualizados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

    “Este resultado constitui a terceira maior geração de empregos de toda a série histórica iniciada em 1985, sendo menor apenas que os saldos ocorridos em 2010 (2,861 milhões) e em 2007 (2,452 milhões)”, informa o documento entregue à imprensa. A nota destaca também que o comportamento deu continuidade à trajetória de crescimento de empregos no País, sinalizando um arrefecimento no ritmo de expansão quando comparado com o resultado de 2010.

    0
    • Sol de Sampa 18 de setembro de 2012 at 18:44

      Cresceu e arrefeceu …. somente em julho do ano que vem teremos certeza dos estragos deste ano… de outra forma, teremos que garimpar as noticias como ja temos feito…

      0
  • Ana 18 de setembro de 2012 at 18:52

    Margarina, o padroeiro dos corvotores, e sua metralhadora de bobagens. Reparem na parte em que ele critica o mercado imobiliário americano.

    “Em Paris, Mantega diz que Brasil conterá a alta do real

    Agência Estado
    Publicação: 18/09/2012 16:24 Atualização:
    O governo brasileiro vai continuar intervindo nos mercados de câmbio para conter a eventual alta do real frente ao dólar, motivada pelo novo programa de estímulo à economia anunciado pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA). A advertência foi feita pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante encontro bilateral com Pierre Moscovici, ministro da Economia da França, nesta terça-feira, em Paris. A decisão de impedir limitar a flutuação da divisa, justifica o brasileiro, visa a reduzir o impacto da desvalorização da moeda americana nos mercados emergentes, inundados por bens importados.

    O encontro foi o primeiro da agenda oficial de Mantega em Paris e aconteceu no final da manhã, em Bercy, sede do Ministério da Economia francês. Na saída do encontro, que teve duração de pouco menos de uma hora, os dois ministros concederam rápida entrevista coletiva. Moscovici enumerou os temas discutidos, mencionando a crise europeia, a atuação conjunta nos fóruns internacionais, como o G-20, a reforma das instituições multilaterais – a exemplo do Fundo Monetário Internacional (FMI) – e as relações bilaterais.

    Então, questionado pelo Grupo Estado, Moscovici reconheceu ter discutido o “tsunami” de liquidez. O ministro foi moderado em sua análise e não empregou o termo “guerra cambial” – apenas citou o termo utilizado pelo brasileiro. “Nós pensamos que é um tema real e que precisa ser tratado nas instâncias multilaterais como o G-20”, respondeu, sem citar os Estados Unidos.

    Mantega, por sua vez, não economizou nas críticas. O ministro vem reclamando nos últimos dias da decisão do Fed de injetar cerca de US$ 40 bilhões por mês no mercado americano sob o pretexto de comprar títulos hipotecários para reduzir as taxas de juros. De acordo com Mantega, a “terceira rodada” de medidas de “flexibilização monetária” – ou quantitative easing 3 (QE3) – “não resolve muito os problemas dos Estados Unidos e provoca muitos problemas nos países emergentes”. “Nós temos muitas reservas em dólar e logo perdemos muito dinheiro quando a moeda se desvaloriza”, argumentou.
    Saiba mais…
    Mantega critica política monetária dos Estados Unidos
    Mantega diz que não há necessidade de elevar juros
    Infraestrutura, pobreza e educação são desafios, diz Mantega

    Para o ministro, “os Estados Unidos precisam resolver o problema de seu mercado imobiliário e fazer mais estímulo fiscal, e não tanto monetário”. “Eles já fizeram muito estímulo monetário”, alegou. Mantega ponderou ainda que a desvalorização do dólar prejudica o mercado interno do Brasil pela chegada de bens importados, “em parte porque as moedas são manipuladas por outros países”. Então Mantega lançou uma advertência. “Nós continuaremos a tomar medidas para manter o real desvalorizado”, disse, sem, no entanto, fixar um piso para o dólar.

    Mantega insinuou ainda que as medidas adotadas pelo Fed têm relações com a campanha eleitoral que opõe o atual presidente, o democrata Barack Obama, ao republicano Mitt Romney na corrida à Casa Branca. “Eu sei que eles estão com problemas políticos neste momento. Talvez após as eleições eles mudem essa estratégia”, afirmou, referindo-se ao pleito de 6 de novembro.

    Moscovici foi mais moderado também nesse ponto, mas foi o primeiro a afirmar que a “flexibilização” proposta pelo Fed “talvez vá se apresentar de uma maneira diferente após as eleições americanas”. Mantega faz em Paris a primeira escala de sua passagem pela Europa, que incluirá Londres em seu roteiro.”

    0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 19:46

      Padroeiro dos Corvotores, nem li a notícia iria perder a graça.

      Já pensou os corvotores em procissão de madrugada, nas praias de vazamento de óleo do pré sal todas pretas, levando a imagem do cabeça lustrosa e em coro grasnando:

      ” O Manteiga vai nos Salvar” “Glória ao derivado de leite”

      0
      • Ana 18 de setembro de 2012 at 20:15

        Os corvotores todos devem carregar uma fotinho do Margarina na carteira. Afinal, foi graças a ele que essa raça de criaturas energúmenas e gananciosas prosperou tão livremente nos últimos anos.
        O discurso dele é todinho pra sustentar as mentiras que os corvotores gostam de contar.

        0
    • Justiceiro 18 de setembro de 2012 at 20:58

      Engraçado, pra mim é o real que é desvalorizado.
      Tinha que ser 1 U$D por 1 R$.
      O que quero dizer é que o dólar, em relação ao real, está muito valorizado.
      Tem que “perder” valor sim, pra esses aloprados pararem de desculpite.
      A desculpite mascara a péssima infraestrutura aqui na Banânia, e tremendos lucros abusivos.
      Se fosse 1 por 1, muitos empresários safados teriam que reduzir a margenzinha escrota de lucro para competir.
      Tá certo que os impostos prejudicam razoavelmente, mas essa safadeza de dizer que o dólar está se desvalorizando rapidamente – e prejudicando os emergentes – é desculpite de país fracassado querendo esconder a falta de competitividade oriunda do custo e LUCRO bananias.

      0
  • mauricio 18 de setembro de 2012 at 19:05

    por que sumiu o contador de usuários online do site?

    0
  • Corvo 18 de setembro de 2012 at 19:09

    Não sei se já comentaram aqui, mas outro erro crasso no cálculo do índice Flapt são as áreas dos imóveis.

    Vejo, por exemplo, muitas casas com a área do terreno lançada no lugar da área construída.

    Como se não bastasse, quando o usuário coloca a área construída, ela geralmente é tirada do IPTU que, quase sempre, está errado (pra mais ou pra menos). Isso, logicamente gera uma distorção.

    Outra distorção “crássica” é que o índice é calculado em função do unitário (valor dividido pela área construída, no caso das casas). Isso, geralmente, é um tiro no pé, pois uma casa de 100 m² em um terreno de 150 m² é uma coisa, e uma casa de 100 m² em um terreno de 500 é outra.
    Muitos dirão que o valor do terreno está “embutido”. Ao se analisar uma amostra de casas de padrão, idade e localização semelhantes, essa conta pode até fechar. Mas em locais com zonaeamento todo recortado, como é o caso de São Paulo, com diferenças significativas de potencial construtivo variando drasticamente dentro da mesma região geográfica, o erro pode ser gritante.

    Sem falar na duplicidade de imóveis, ou mesmo nas áreas erradas dos apartamentos: um apto que acusa 66,5 m² na matrícula vira 70 ou 60 m². Isso quando não cadastram a área construída no lugar da área útil.

    Enfim, o negócio deles nunca foi fazer índice. O negócio deles é vender anúncio.
    Não há qualquer rigor metodológico na elaboração desse índice, muito menos controle do input de dados, que é feito pelos usuários.

    Quem trabalha com estatística sabe que o resultado espelha os dados. Se os dados estão errados…

    0
    • Luiz 18 de setembro de 2012 at 19:42

      em estatistica falamos
      shit in – shit out

      e olha que esse não é o principal, muito menos o unico problema do indice shit-zap

      0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 19:44

      Um Professor da GV, colega do Prof. Samy, me garantiu, no FaceBook, que a Fipe trabalha em cima dos dados do site e “arruma” esse tipo de coisa antes de tirar a média.

      Eles também, em tese, eliminam registros em duplicidade (o mesmo imóvel sendo oferecido várias vezes).

      Ele disse que eu “não deveria criticar o que eu não conheço, que se fosse só para tirar uma média simples eles não precisariam contratar a FIPE”.

      Se ele está falando, espero que tenha razão e estejam fazendo mesmo um bom trabalho.

      Mas retirar imóveis claramente especulativos eles não têm condições de fazer.

      0
      • Luiz 18 de setembro de 2012 at 19:55

        GB

        pode perguntar pra ele pq não divulgam o indice shit-zap desagregado por valores, metragem e numero de unidades anunciadas.

        Só com esses 3 numeros que é o que usam pra calcular eu já conseguiria começar a fazer uma bela devassa.

        Pra quem entra lá no site, pensa que o indice considera todos os anuncios razavelmente bem publicados, o que leva o incauto a crer que o indice é robusto e confiavel.

        Aquilo é uma caixa preta, eles n devem fazer muito mais do que uma simples revisão, tipo tirar anuncio de 1real

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 19:59

          Número de dorm é o principal fator, piada por si só.

          Nem começe hein Carioca rsssrs

          0
          • Matente 19 de setembro de 2012 at 13:18

            Fui visitar um ap.de 55m² com 3 qts, onde a “suíte” anunciada tinha 4m²!!! Fiquei muito puto de perder meu tempo.

            0
      • Leno 18 de setembro de 2012 at 22:02

        Fiquei curioso para saber como eles conseguem retirar os imoveis duplicado do calculo, visto que o mesmo imóvel pode ser anunciado por varias imobiliárias. Será que colocam um estagiário para ligar para todos os anúncios e confirmar ?

        0
      • Corvo 18 de setembro de 2012 at 23:36

        GB,

        pelo que podemos verificar empiricamente (no “olhômetro” e na regra de três) se eles aplicam alguma correção, ela deve ser bem grosseira. Alguns dos fatores de correção teriam que ser determinados por inferência estatística, com base em uma amostra de qualidade confiável, coisa que eles não têm.

        Quanto à duplicidade, só consigo imaginar um filtro possível: se houver um campo “Endereço” em todos os imóveis, e os duplicados tiverem sido preenchidos de forma idêntica, coisa que acho bem improvável.

        Se eles conseguem eliminar eu não sei. Na prática, parece que não. A existência de duplicidades ainda é significativa (experiência própria).

        O cara tá no papel dele de defender, e a gente no nosso, de dichavar…..

        0
        • bruno lima 19 de setembro de 2012 at 14:25

          E também não podemos nos esquecer de que um mesmo anúncio de imóvel com diferenças de preços consideráveis (tipo 15 a 20k de diferença), o anunciante só muda as fotos e dados de área.

          0
      • jacob 20 de setembro de 2012 at 16:51

        É so perguntar se ele tira os extremos do calculo (outlines). É comum na estatistica.

        0
    • Visitante Carioca 18 de setembro de 2012 at 19:49

      Sua última frase disse tudo.

      É o que eu costumo dizer aqui metaforicamente: se o índice fipe-zap é um papel higiênico, ele serve pra limpar a bun#&da, e o produto fala que serve pra isso, está na “embalagem” (leia-se: metodologia). No entanto, as pessoas compram sem olhar o rótulo, e insistem em querer utilizá-lo como guardanapo. Fazer o que? rss

      O Índice serve pra refletir o que ele se propõe no rótulo: ” Ser papel higiênico”. rsss

      0
  • Romulo 18 de setembro de 2012 at 19:26

    O Samy Dana está no Jornal da gazeta…

    0
  • Sérgio 18 de setembro de 2012 at 19:29

    Folha de São Paulo – 30 de janeiro de 2006 (A história se repete)

    “Bolhas” não explodem neste ano

    ENVIADO ESPECIAL A DAVOS

    Nem Stephen Roach, o economista-chefe do grupo financeiro Morgan Stanley e Cassandra eternamente de plantão, que, ano após ano, prevê algum colapso na economia mundial ou norte-americana, conseguiu aterrorizar alguém nos debates de que participou durante o encontro anual do Fórum Econômico Mundial.
    Roach é usualmente convincente porque ampara sua retórica tremendista em números assustadores. Os números continuam presentes. Exemplo: a formidável diferença de evolução da conta corrente dos EUA e da China. É a medida de todas as transações de um país com o resto do mundo.
    A curva dos EUA aponta para baixo e atingiu, em 2005, o equivalente a 6% do PIB (medida da renda de uma nação). A chinesa sobe sem parar e estava, no mesmo ano, em 8% do PIB.
    É o que os economistas chamam de “desequilíbrios” na economia global que, supostamente, não podem perdurar. Nem os EUA podem gastar indefinidamente mais do que recebem do resto do mundo nem os chineses podem fazer o percurso inverso.
    Ou podem? Jacob Frenkel, com a experiência de ter chefiado o Banco Central israelense, ex-membro do conselho de reitores da Escola Kennedy da mitológica universidade Harvard, hoje no grupo financeiro AIG, não diz diretamente que sim, pode, mas deixa aberta essa possibilidade.
    “A economia norte-americana é robusta, altamente competitiva e mais capaz de absorver choques econômicos do que assumíamos como base de raciocínio no passado”, diz Frenkel. Ou, posto de outra forma, não está no horizonte, pelo menos não no de 2006, a correção desse desequilíbrio.
    Há outro, mais portentoso talvez e menos presente no noticiário: a bolha de preços de imóveis em quase todos os países do mundo. Essa bolha, somada à do mercado de ações (que muita gente já nem chama de bolha porque parece ter vindo para ficar), é a grande responsável pelo fantástico consumo dos norte-americanos, uma das duas grandes máquinas de propulsão do crescimento global, (a outra é a China).
    “O valor total das propriedades residenciais nas economias desenvolvidas aumentou mais de US$ 30 trilhões nos últimos cinco anos, um aumento equivalente a 100% da renda nacional somada desses países”, escreve Pam Woodall, editora econômica da revista britânica “The Economist”.
    Mais: o aumento nos preços não foi decorrente de uma proporcional subida no rendimento dos consumidores. Roach diz que, ao menos nos EUA, criou-se “um poder de compra artificial”, já que os salários reais “estão estagnados e a taxa de emprego é débil”.
    É a repetição do que o jargão chama de efeito riqueza, ocorrido anos atrás com ações. O cidadão não tem de fato riqueza, mas vai hipotecando seu imóvel, que vai subindo de preço, e sente-se confortável para consumir. “Nunca foi tão fácil levantar dinheiro”, confirma Barry Sternlicht, presidente do Starwood Capital Group, a maior cadeia hoteleira do planeta (grupo Sheraton), com mais de 700 hotéis em 80 países.
    Eis porque a nuvem que a maioria dos economistas aponta no horizonte, mas não para 2006, é a alta dos juros norte-americanos. Com a elevação, fica mais difícil pagar empréstimos destinados à compra de imóveis, cai o apetite para o consumo e pode instalar-se, no limite, uma recessão.
    Mas ninguém, pelo menos nos debates de Davos, ousou dizer que os juros norte-americanos subirão de maneira acentuada ou abrupta. Logo, não há expectativa de rompimento da bolha imobiliária. Ou de qualquer outra, ao menos em 2006. Mas, cuidado: os economistas de Davos abriram o encontro-2006 reconhecendo que erraram em praticamente todos os palpites dados no ano anterior.

    0
    • Visitante Carioca 18 de setembro de 2012 at 19:43

      Altíssima relevância, eu diria uma relíquia é este noticiário.

      0
      • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 19:51

        Sim logo o Rick Blackberry irá refutar de novo qualquer notícia.

        0
      • Sérgio 18 de setembro de 2012 at 19:54

        Te mais…. muito mais…. Leiam esse outro e vejam os preços, principalmente dos terrenos lá no final.
        ………………………
        São Paulo, domingo, 16 de abril de 2006

        Próximo Texto | Índice

        MERCADO

        Fábricas desativadas dão lugar a residenciais de classe média alta mais baratos do que os de Morumbi, Moema e Brooklin

        Santo Amaro vira novo pólo de 4-quartos

        EDSON VALENTE
        DA REPORTAGEM LOCAL

        Os incorporadores agora têm um novo alvo para atrair paulistanos que querem morar em uma área verde e perto do trabalho: a fronteira entre os bairros Granja Julieta e Chácara Santo Antônio, em Santo Amaro (zona sul).
        Terrenos extensos, com até 40.000 m2, e próximos da marginal Pinheiros começam a abrigar residenciais para a classe média alta. “É uma área natural de reciclagem de edificações”, opina Celso Amaral, sócio da Amaral d’Avila Engenharia de Avaliações, que aponta a escassez de terrenos desocupados na cidade.
        Os grandes lotes -especialmente onde havia fábricas que fecharam ou mudaram de endereço- permitem erguer um número maior de metros quadrados de área útil nos parâmetros do novo zoneamento. Além disso, são mais baratos que os de regiões valorizadas da Granja Julieta, mais “para dentro” de Santo Amaro.
        Números da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio) mostram que há quatro projetos aprovados naquele trecho, ainda não lançados. Outros quatro abriram estandes de vendas nos últimos dois anos. A maioria é de quatro-quartos.
        Segundo a Amaral d’Avila, só em janeiro e fevereiro de 2006, o número de unidades colocadas à venda (368) supera os de 2004 (348) e de 2005 (132).
        A vantagem desse trecho de Santo Amaro sobre três bairros próximos que abrigam lançamentos do mesmo padrão -Brooklin, Moema e Morumbi- é que o metro quadrado é mais barato. Para os quatro-dormitórios, ele custa R$ 3.500 no Brooklin, R$ 4.000 no Morumbi e R$ 5.500 em Moema, cifras superiores aos R$ 3.200 médios da Granja Julieta/Chácara Santo Antônio, de acordo com a Embraesp.

        Perto do escritório
        O surgimento de residenciais ali é beneficiado pela proximidade de pólos de escritórios. “O paulistano quer morar perto do trabalho”, afirma Igor Rossine, 52, diretor da consultoria Techsys. “Os novos apartamentos vão atender quem trabalha na região.”
        Foi o que percebeu a Schahin Desenvolvimento Imobiliário, que, em fevereiro, lançou o Poema, na rua Laguna, com apartamentos de quatro quartos e preços de R$ 315 mil a R$ 446 mil, em um lote de 19.000 m2.
        “Notamos principalmente a demanda de quem trabalha perto”, relata Newman Brito, 39, diretor da incorporadora. Essas pessoas ocupam escritórios da Chácara Santo Antônio e mesmo da avenida Luiz Carlos Berrini e residem em bairros próximos, como Brooklin, Moema e Morumbi.
        “É o perfil de quem procura um imóvel de porte maior, mas não possui renda para comprá-lo na região em que mora”, especifica.
        Brito diz que o ritmo de vendas do Poema o surpreendeu. “Esperávamos levar até um ano para atingir um bom volume de transações, mas já superamos 80% de unidades vendidas”, calcula.
        Depois de lançar o Reserva Granja Julieta em 2005, em um lote de 26.000 m2, a incorporadora Even adquiriu um outro terreno, de 40.000 m2, na rua Luís Seraphico Júnior, de frente para a marginal Pinheiros. “Faremos um prédio comercial na frente e um residencial atrás”, revela João de Azevedo Silva, superintendente de incorporação da Even.
        O assédio de incorporadores tem feito subir o preço dos terrenos na região, o que deverá significar apartamentos mais caros no futuro. “O valor dos lotes dobrou de cinco anos para cá”, estima Luiz Paulo Pompéia, diretor da Embraesp. “Antes na faixa de R$ 300 a R$ 400 por metro quadrado, hoje chega a R$ 1.000.”

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 19:57

          Acompanhei de perto essa época, se vendia tudo quando ainda estava no alicerce.

          0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 19:49

      YEAH !!!!!

      0
      • Sérgio 18 de setembro de 2012 at 20:00

        E olhem como começou a nova cRasse média:
        ———————
        São Paulo, domingo, 23 de março de 2008

        Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

        “Segredo é esticar as prestações para valor ficar menor”, afirma doméstica

        Alan Marques – 20.mar.08/Folha Imagem

        A doméstica Altiva de Souza com a TV que comprou em parcelas, assim como uma moto e um carrinho de cachorro-quente

        DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

        Com uma renda familiar em torno de R$ 1.000, a empregada doméstica Altiva Fernandes de Souza, 39, vê no financiamento a única forma de ter as coisas que quer.
        “Se for esperar juntar dinheiro, não vamos comprar nada, nunca. Já a prestação temos que pagar porque não vamos sujar nosso nome”, diz, de forma enfática.
        E foi assim que ela conseguiu comprar nos últimos dois anos um carrinho de cachorro-quente para o marido -que ficou impedido de trabalhar na roça por problemas na coluna-, uma moto usada para o filho e uma TV de 29 polegadas, o orgulho da casa.
        “Temos uma renda pequena. O segredo é esticar as prestações para ficar um valor mais baixo”, diz. Ampliar o número de parcelas nos empréstimos é a estratégia do varejo para atingir um público que prefere “pagar 20 prestações de R$ 12,50 a comprar mais barato pagando 10 de R$ 20”, segundo o presidente do Banco Popular do Brasil, Robson Rocha.
        “É claro que o BC está preocupado com esse alongamento de prazo. Ao elevar os juros futuros com os alertas da ata do Copom, ele encarece o custo de captação dos bancos, as operações de longo prazo e eles tendem a ser mais restritivos. É uma forma indireta de apertar o crédito”, argumenta o economista Jankiel Santos, do banco BES Investimento.
        A diarista Gorete dos Santos, 43, comprou a máquina de lavar dos seus sonhos em dez prestações de R$ 113, no cartão de crédito. O valor “cabe perfeitamente no orçamento” dela: um pouco mais de R$ 1.000 por mês, já descontados os gastos com passagem.
        Mas o limite são dez parcelas. “Não faço mais do que isso porque não coloco a mão onde meu braço não alcança.” Mais empolgado, o vigia Orliam Oliveira, de 38 anos, aventurou-se no financiamento de um carro zero. “Vou pagar em 60 meses”, explica, sem querer revelar a renda familiar.
        O carro foi seu segundo sonho realizado, o primeiro foi a casa própria -R$ 80 mil, financiada em dez anos.
        Os financiamentos de veículos e imóveis são as novidades no segmento do crédito para baixa renda. “As primeiras operações foram de crédito para quitar dívidas. Depois eles começaram a consumir bens mais baratos, e a evolução natural é atingir os segmentos imobiliário e de automóveis”, argumenta José Artur Assunção, vice-presidente da Acrefi (Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento).
        Para Luiz Antônio França, presidente da Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), o déficit habitacional no país é de cerca de 8 milhões de unidades e 80% se concentram nas camadas de menor renda. “O setor imobiliário já começa a se preparar para trabalhar com esse público.” (SDA)

        0
        • GB 18 de setembro de 2012 at 20:41

          O problema é que acabam pagando mais caro, acabam pagando juros, assim quem têm baixa renda não consegue poupar para pagar à vista.

          Eu penso aqui no meu caso, eu comprei um bom carro 1.4 usado, com 3 anos, completo, por R$ 25k há um ano, para trabalhar, paguei à vista, poupei R$ 2k por mês durante 2 anos, consegui um desconto e não paguei juros.

          Quem tem boa renda acaba ganhando 2 vezes: por ganhar mais e por poder pagar à vista e fugir dos juros, assim dá para poupar sossegadamente.

          0
  • mauricio 18 de setembro de 2012 at 19:39

    topico novooooooooooooooo

    “http://www.youtube.com/watch?v=2LSoK-cMlOA

    qualquer semelhança NÃO é mera coincidência

    0
    • Sérgio 18 de setembro de 2012 at 19:49

      E te mais… muito mais… he he he

      0
    • Visitante Carioca 18 de setembro de 2012 at 19:58

      Interessante ter esta visão “holandesa”, mas….

      Eu juro que fico me perguntando como, por que motivo, qual razão, que circunstâncias leva a um indivíduo encontrar um vídeo de tulipa brasileira no youtube. rssss

      “Olha o tamanho da batata!!!!! (Reação de Espanto.)

      Não suporto essa expressão de Motumbo que circula nesse blog, mas…

      Acho que a reação das pessoas ao receberem o Motumbo será uma expressão cheia de exclamações como o da menina do vídeo. Só que no vídeo ela estava feliz, na vida real não sei se as pessoas ficarão muito contentes em sentir o bulbo do motumbo sendo enterrado.

      0
      • mauricio 18 de setembro de 2012 at 20:03

        então, justamente, a tulipa brasileira é muito semelhante à européia, mas a diferença… olha o TAMANHO da batata

        aí eu tive um ataque de risos, porque é esse o tamanho da batata quente que os especuladores estão segurando agora….

        0
        • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 20:10

          O anonymous deu uma boa idéia:

          “http://www.youtube.com/watch?v=LeIUSqyf67E

          0
          • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 20:14

            “http://www.youtube.com/watch?v=xqTWMzE14SU

            Esse com a parte do Pagode é de tirar o fôlego, me lembrei do quiumento Cafofo kkkkkk

            0
  • Luiz 18 de setembro de 2012 at 20:22

    comentario interessante de Rick Zurick

    É claro que é o povo que vai pagar essa conta (custo Brasil).

    Tudo está interligado. Vejamos um exemplo, nos automóveis. O ciclo funciona mais ou menos assim:

    – O governo e a montadora tem um acordo implícito, onde o carro DEVE custar caro. Os dois ganham com isso.

    – No lado da montadora, o mais óbvio, ela ganha mais margem.

    – E no lado do governo, ganha na venda (IPI, ICMS, PIS, COFINS etc), e durante os anos ganha em IPVA, que é calculado com base no valor “médio” do carro pela tabela FIPE (a mesma empresa do IBOPE, interessante não?).

    – Se a FIPE disser que o carro “vale” R$ 20.000,00, terá de pagar 5% desse valor em SP. Logo, todo ano o governo irá embolsar R$ 1.000,00 nesse carro, com curvas bem suaves de desvalorização.

    – Logo, se de uma hora pra outra, os carros valessem 30% disso, o governo iria perder na mesma grandeza em arrecadação. E estamos vendo isso hoje, onde os carros valem metade no mercado real, porém pela FIPE perderam apenas 0,1% de valor.

    Manipulação pura de dados, por interesses muito obscuros. O mesmo acontece com os imóveis, onde as construtoras tem este mesmo acordo, tendo base o valor do imóvel pela tabela… FIPE (que interessante!). Todo ano um percentual do “valor” do imóvel tem de ser pago no IPTU, portanto, é mais vantagem o imóvel valer bem mais do que realmente é.

    Vejam como tudo está na base. Todos os nossos problemas se encontram lá em Brasília. E todas as soluções também.

    Tudo poderia ser muito mais barato, mais fácil e mais simples se estes lobos não estivessem salivando para abocanhar o dinheiro público, levando pra casa na mala, cueca etc.

    0
    • RosinhA 18 de setembro de 2012 at 20:31

      Isso mesmo legal

      0
    • Silas Coul 18 de setembro de 2012 at 21:16

      Muito boa análise. É exatamente o que está acontecendo.

      0
    • FQ 18 de setembro de 2012 at 21:34

      Exato.

      A tabela da Fipe para carros é patética e absurdamente errada! Só serve para subsidiar o valor alto do IPVA. Ninguém vende um único carro sequer naqueles valores!

      0
  • Sérgio 18 de setembro de 2012 at 20:29

    NOTÍCIA IMPORTANTE

    Para os mais interessados, inclusive em subsidiar estudos com o fito de desmascarar DE VEZ com a utilização já quase sacramentada do índice de meia-tijela FIPE/ZAP:
    “http://busca.folha.uol.com.br/search?site=jornal

    Nesta página da Folha se tem acesso a todas as notícias veiculadas, todas que se possa imaginar.
    Bem no centro da página vai estar “BUSCA, Procurar por”, digite por exemplo “preço médio imóveis”;
    Mais embaixo tem a ABA “seção”, deixe em JORNAL IMPRESSO (só o classificados que não funciona) ;
    mais adiante tem os campos para inserir DATAS. BINGO.
    Clique em buscar e deleite-se.
    Com essa ferramenta (e TEMPO) pode-se provar por A + B que os 132% de aumento em São Paulo é BALELA.
    Eu poderia ficar a noite inteira aqui postando, mas vcs iriam acabar ficando puto comigo se tanta informação pertinente.
    O negócio é alguém entrar em contato com o Samy Dana ou outro que se interesse e fornecer dados, muitos dados para que botem NO CHÃO esse tal de zap.
    ABraços.

    Antes de ir embora só mais uma postagem de notícia antiga (percebam que o Título é … investem em imóveis “populares” e (os imóveis) entre R$100 e 200 MIL):

    São Paulo, domingo, 11 de março de 2007

    Próximo Texto | Índice

    Classe média ganha espaço

    Grandes incorporadoras investem em imóveis “populares” e entre R$ 100 mil e R$ 200 mil

    Renato Stockler/Folha Imagem
    Fábio Ullmann e Juliana Carvalho compraram imóvel novo no centro dentro do padrão de seus bolsos

    DÉBORA FANTINI
    DA REPORTAGEM LOCAL

    Após duas décadas concentradas nos lançamentos de alto padrão, as maiores incorporadoras brasileiras apostam em imóveis mais baratos.
    “A classe média alta é uma fatia pequena. Já a baixa compõe mais de 80% do déficit habitacional e tem sido beneficiada por financiamento a juros estáveis e em prazos longos”, justifica o vice-presidente de incorporações do Secovi (sindicato da habitação), João Crestana.
    A Gafisa anunciou no mês passado a formação de joint venture com a Odebrecht para construir conjuntos de mil apartamentos em áreas sem infra-estrutura, por R$ 50 mil.
    Cautelosas nos planos de investir no segmento “popular” (abaixo de R$ 100 mil), outras incorporadoras apostam na classe média, com unidades de R$ 100 mil a R$ 200 mil.
    “Os consumidores que o mercado pode atender têm renda entre cinco e dez salários mínimos”, aponta Crestana.
    A Cyrela é uma das que preferem investir na faixa que chama de “econômica” -de R$ 100 mil a R$ 200 mil. Criou uma segunda linha, a Living, em 2006, e também atua em parceria com a incorporadora Plano e Plano.
    “São empreendimentos bem localizados, mas fora do centro de São Paulo, com boas opções de transporte e escolas”, descreve o diretor de novos negócios Antonio Guedes, 45. “Os projetos são enxutos, de qualidade, mas racionalizados.”
    As plantas da Living são padronizadas, o que reduz custos com materiais e mão-de-obra. O Liber, na Vila Matilde (zona leste), tem quatro torres com apartamentos de dois e três quartos e lazer com piscina e churrasqueira. Os preços variam de R$ 85 mil a R$ 125 mil.
    A Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário, que investirá 18% do volume geral de vendas, de R$ 5 bilhões, em moradia de baixa renda, também focará na faixa de R$ 100 mil a R$ 200 mil.
    “Abaixo disso é difícil achar terreno viável, mesmo na periferia. Temos de lançar mil unidades para diluir custos de construção e de condomínio”, afirma o diretor-superintendente Roberto Perroni, 43. O primeiro lançamento está previsto para este ano.
    Já a Tecnisa estuda a possibilidade de ingressar no mercado intermediário. “É um público que estava no limite de comprar um imóvel que agora cabe no bolso, com a ampliação do crédito”, descreve o diretor técnico Fábio Villas Bôas, 49.

    Próximo Texto: Centro: República e Campos Elíseos também têm lançamento até R$ 200 mil
    Índice

    0
  • Sérgio 18 de setembro de 2012 at 20:42

    Não resisti:

    São Paulo, segunda-feira, 02 de julho de 2007

    Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

    “Boom” imobiliário acentua alta de preços

    Condições de financiamento ficaram mais favoráveis, e taxas tendem a seguir em queda; o metro quadrado, porém, deve subir

    Terrenos caros nas grandes cidades empurram valor do metro quadrado para cima; regiões menos nobres têm maior potencial de crescer

    TONI SCIARRETTA
    DA REPORTAGEM LOCAL

    Aconteceu em todo o mundo desenvolvido e em vários países emergentes. Onde o juro do financiamento imobiliário caiu, o preço dos imóveis subiu, chegando mesmo a disparar nos grandes centros urbanos, segundo o Federal Reserve [o BC dos EUA] e o FMI (Fundo Monetário Internacional).
    Somada à escassez de terrenos nas regiões nobres das cidades brasileiras, o resultado leva a uma inflação sem precedentes nos preços dos novos empreendimentos, que mais tarde replica também na avaliação dos imóveis usados.
    Em São Paulo, o metro quadrado médio dos lançamentos passou de R$ 724 em 1995 para R$ 1.833 em maio deste ano, segundo a consultoria imobiliária Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio).
    A cidade de São Paulo teve só neste ano 150 lançamentos, que colocaram 9.968 novas unidades à venda. Foram vendidos 8.013 unidades no valor de R$ 2,55 bilhões -oferta e procura não estão distantes. Os novos financiamentos somam R$ 5,5 bilhões -58% mais que no mesmo período de 2006.
    E o mercado imobiliário, que cresce a reboque da economia, afirma que isso é apenas o começo. O país tem crédito habitacional de 2% do PIB, enquanto México e Chile, emergentes com selo de bom pagador do “grau de investimento”, têm 9% e 13%, respectivamente.

    Terrenos caros
    Como fazer um bom negócio ao comprar um imóvel em meio a essa mudança? As condições para a compra da casa própria são favoráveis.
    Na casa de 11% a 12% ao ano, os juros são os mais baixos já oferecidos -é verdade que estão longe de “patamares civilizados”, como 6% dos EUA e 8% do México. Mas devem cair mais nos próximos anos. Neste caso, vale a pena esperar por juro menor e crédito farto.
    O problema é que os preços do metro quadrado construído devem subir bastante -pelo menos nunca caíram no Brasil.
    No caso das grandes cidades, a expectativa é de forte aumento nos preços. Estudo do Fed afirma que historicamente o custo do terreno representava em média 25% do valor de um imóvel -o restante vinha de material de construção, mão-de-obra, tributos etc. Nesta década, porém, o Fed afirma que nas regiões mais disputadas dos Estados Unidos, como Manhattan, o terreno soma 50% do valor de uma residência.
    No Brasil, isso começa a acontecer no centro expandido de São Paulo e na orla da zona sul carioca. Na média, o terreno ainda faz 20% a 25% do preço final da casa brasileira, segundo estimativas da Abecip (associação das entidades de crédito imobiliário) e do Secovi (sindicato da habitação).
    Em São Paulo, o divisor de águas foi a nova lei de zoneamento, que entrou em vigor em 2005 e tem reflexos ainda hoje. A lei limita a verticalização da cidade e impõe custo adicional para levantar mais do que o dobro de metros quadrados de um terreno na região nobre.

    Bolha em São Paulo
    Com base nessa constatação, as principais construtoras e incorporadoras levantaram dinheiro abrindo o capital na Bolsa para comprar os melhores terrenos nas regiões nobres de São Paulo, levando a uma verdadeira inflação nos terrenos e nos imóveis novos na cidade.
    “Um terço do “boom” imobiliário é especulação. Em São Paulo estamos próximos do limite de valor. Mas, para quem vai comprar a casa própria, a dica é não se preocupar tanto com o preço no futuro. A pessoa deve pensar na conveniência de tamanho e localização e ver se pode pagar”, disse Luiz Paulo Pompeia, diretor da Embraesp.
    “Se tiver capacidade de compra, é melhor fazer agora do que deixar para depois”, completa Osvaldo Correia Fonseca, diretor-geral da Abecip. Com o aumento dos preços nas regiões nobres, a opção para a classe média é comprar um imóvel usado ou se dirigir para bairros mais afastados.
    “Há quem não aceite mudar do bairro em que cresceu nem ficar longe dos pais. Então, prefere morar em um espaço menor ou antigo”, disse Pompeia.

    Razões do “boom”
    A analista Amaryllis Romano, da consultoria Tendências, atribui o “boom” ao crescimento da renda e do emprego, ao lado do aperfeiçoamento de instrumentos que trouxeram maior segurança jurídica.
    De acordo com ela, o setor ganhará um novo impulso quando forem disseminados os mecanismos de securitização de recebíveis -quando as incorporadoras poderão se capitalizar adiantando prestações que irão receber dos mutuários, como aconteceu no México. Esses papéis vão parar em fundos, cujos cotistas assumem o risco da habitação.
    A consultoria espera um crescimento de 90% nos financiamentos neste ano e de 6% para a construção civil no país.
    Para o Sinduscon (sindicato das construtoras), não há “boom”. “Estamos é a caminho da normalidade do mercado. Os preços sobem quando há desequilíbrio. Há crédito para o tomador, mas não para as empresas oferecerem novos imóveis”, afirmou João Robusti, presidente da entidade.
    “Estamos vivendo uma recuperação. Viemos de um mercado deprimido, com preços estagnados. Hoje tudo conspira favoravelmente. Estamos em um ciclo virtuoso”, disse Celso Petrucci, diretor do Secovi-SP.
    Para o banco americano JP Morgan, o “boom” imobiliário já aparece no preço das ações das construtoras brasileiras, que ficaram mais caras que as mexicanas. O banco afirma que o grande “boom” vai acontecer dentro de três a cinco anos, quando a construção civil se voltar para as classes C, D e E, com imóveis de até R$ 150 mil.
    “Em imóvel a gente não olha nada de forma estanque. As mudanças demoram para chegar”, afirmou Pompeia.

    0
    • Médico Pobre 19 de setembro de 2012 at 16:07

      Aos desavisados, a notícia data de 2007.

      0
  • Guilherme 18 de setembro de 2012 at 20:50

    ‘http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI6164087-EI8139,00-MPSP+investiga+relacao+entre+incendios+e+interesses+economicos.html

    0
  • Zoom 18 de setembro de 2012 at 21:12

    Como isso pode?

    “Futuro da Alphaville eleva tensões entre Gafisa e sócios”

    Tensões se intensificaram após a construtora e incorporadora ter anunciado possível abertura de capital ou venda de participação da Alphaville Urbanismo

    São Paulo – As tensões entre Gafisa e Alphaville Participações (Alphapar) se intensificaram após a construtora e incorporadora ter anunciado possível abertura de capital ou venda de participação da Alphaville Urbanismo, movimento tomado sem o conhecimento da Alphapar, segundo uma fonte próxima ao assunto afirmou à Reuters.

    -http://exame.abril.com.br/mercados/noticias/futuro-da-alphaville-eleva-tensoes-entre-gafisa-e-socios-2

    0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 21:38

      A Gafezes não vende mais imóveis, tem altos gastos (inclusive com juros), precisa de $$$$, é isso aí o que acontece.

      0
      • simone 18 de setembro de 2012 at 22:02

        mas ela ta vendo um que eu quero por 280 mil reais 85 metros será que o preço vai baixar .. é gafisa /tenda

        Apartamento
        PORTO ALEGRE
        SARANDI

        3 dormitórios
        1 vaga de garagem
        84.9m² privativos
        105.4m² total

        Venda:
        R$ 285.000,00

        0
        • GB 18 de setembro de 2012 at 22:22

          Tá caro pra caramba.

          Deixa ela quebrar que logo vão vender judicialmente e baratinho para pagar impostos e dívidas trabalhistas.

          0
          • simone 18 de setembro de 2012 at 22:40

            TU ACHA QUE DEMORA QNT TEMPO PRA TENDA/GAFISA QUEBRAR ? OU IR TUDO EM LIQUIDAÇÃO?

            0
            • Seu Madruga 18 de setembro de 2012 at 23:49

              Já quebraram, só não mandaram avisar ainda!

              0
              • Keyser (CE) 19 de setembro de 2012 at 16:45

                Vejo que você está muito interessada nesse imóvel, então meu concelho é, faça o que você achar melhor, para depois não vir no blog chorar dizendo que seguiu os conselhos do pessoal e se deu mal, porque agora tá 400k, porque não tem mais, etc.

                A única verdade é, ninguem pode prever o futuro, todos os indícios apontam para queda de preços, mas acredito que você seja uma pessoa adulta e capaz de analisar os fatos e a situação da sua região e chegar a conclusão de se deve ou não comprar esse imóvel.

                Particularmente, eu não vejo esse limite do MCMV como sendo limitador de preço inferior, mesmo proque esse povo vai ser o mais desesperado. Quando tudo começar a cair, o preço dos imóveis MCMV vai cair também, pois a demanda por esses imóveis vai MUITO menor que a para os fora desse padrão.

                O valor do imóvel não é o único requisito para o MCMV, a renda também é, portanto, vários aqui nunca compraram pelo programa. A demanda do MCMV é fixa e é a que vai ser mais afetada numa eventual crise. Eu acho que no final vai ter AP de 40k que ninguém quer, simplesmente porque quem tem condições nunca aceitará morar num AP desse.

                Da mesma forma que o pessoal aqui fala da demanda reprimida (que não tem condições), acredito que haverá uma “FALSA OFERTA”, pois serão imóveis que ninguém vai querer, seja qual for o preço. Na minha visão os imóveis fora do MCMV podem diminuir menos, pois existe sim uma demanda para eles, que está reprimida pelo preço atual, mas esses ai de 50m lixo, quando o bixo pegar, não vai ter ninguem que compre nem por 50k. Se aparecer alguém, vai ser pra comprar o prédio todo, a preço de banana em leilão, com o intuído de derrubar e fazer um bom no lugar.

                0
                • Keyser (CE) 19 de setembro de 2012 at 16:46

                  *em tempo, “conselho”, nem acredito que escrevi daquele jeito.

                  0
                  • simone 19 de setembro de 2012 at 22:06

                    valeuuuuuuuuuuuuuu

                    0
  • Andre da Bolha de Plastico (Para Evitar Homonimos) 18 de setembro de 2012 at 22:00

    Ontem, apos muito tempo sem pegar a Rod .Castello Branco passei por alphaville – Meu Deus o que é aquilo???? Milhares de predios novinhos e outros tantos com aquelas gruas nos topos (em construção Devem ter iniciado a obra neste ano). Fiquei pensando no destino disso tudo – só na Lapa também há mais 4 ou 5 predios comerciais a ser construidos ? – Será que as construtoras pensam que empresa é que nem pobre e se reproduzem como Baratas e irão ocupar essas milhares de salas comerciais pequenas e caras?
    Depois toda a Marginal Tiete (Ja desde osasco – os predios ja estão nas margiinais (cingapuras modernos – um cheiro a bosta incrivel…imagine neste calor – poluição sonora e do ar – todo o castigo para credor hipotecário será pouco – superaram os cornos em todos os quesito)
    Depois fiquei pensando quem…parodiando Prof Linguiça (girafales) – Por qual motivo, razão, ou circunstãncia uma pessoa (o empresario) submeteria a sí e aos seus funcionarios a pegar a rodovia castello totalmente congestionada em praticamente todos os horarios – para ir trabalhar la? Isso é uma tortura.
    Cada vez mais me convenço que estamos em um momento de insanidade e se vc tenta falar algo sobre essa situação vc já é xingado, recriminado de agourento, pessimista, invejoso. Para a grande maioria das pessoas esta tudo as mil maravilhas, e não enchergam onde as coisas podem dar errado. Sempre justificam da mesma forma…aqui ta bombando…temos petroleo…somos a 5 economia – parece um mantra – um dogma indestrutível. Moral da história…fique quieto que vc passa por sabido. Agora quando me perguntam só aceno com a cabeça com um sorriso pintado na cara…como se dissesse – é isso ai, vc esta certissimo – vai fundo. O pior é que ira mesmo…pro fundo do poço…:) 🙂 🙂 🙂

    0
    • GB 18 de setembro de 2012 at 22:26

      Cara, poupe o que puder e deixe rolar.

      Pelo estresse dos corretores que me mandam i-1/2 dá para notar que não vão aguentar por muito mais tempo.

      Pelo menos eu me sinto mais amado com todo esse assédio, kkkkkkkkkkkkkk.

      0
    • Mauro 19 de setembro de 2012 at 09:03

      André da Bolha de Plastico

      Eu estou no mesmo barco. Já viajei o mundo inteiro e tenho raiva de ser Brasileiro. Povinho de merda que acha que é o melhor do mundo. Ridículo, São Paulo e mediações é que nem Bangladesh, Índia, Angola. Não temos respeito com nada e com ninguém. Isso aqui era para ser primeiro mundo se não tivéssemos brasileiros. A taxa de violência no país é uma coisa absurda, mas culturalmente aceita. Claro uma cidade de 9 milhões de habitantes tem que ter crime. Então vai para Sydney e me explica como lá a taxa de homicídio é 1% ao ano. Cingapura com os seus 2 milhões de habitantes possui uma infraestrutura de transportes maior que São Paulo. As vezes eu quero ser ignorante e ter dinheiro só para o meu churrasco no fim de semana que seria mais feliz. Enquanto no primeiro mundo , o filho fala para o pai que está indo estudar para descobrir a cura do Câncer, aqui no Brasil, o pai com orgulho diz o que você quer ser filho? AAAAAAAHH pai eu quero ter o cabelo igual do Neymar.
      LIXO LIXO LIXO de país, vergonha de ser brasileiro. É uma pena que eu não possua passaporte europeu ou semelhante e nem pouco cidadania , senão já teria partido faz tempo.
      Eu entendo o seu ponto de vista. Uma vez passei por idiota, hoje eu não fala mais nada…. Deixa todo mundo viver de ilusão. O silêncio é o melhor remédio

      1+
      • FQ 19 de setembro de 2012 at 09:41

        Mauro,

        Ainda há uma minoria salvando e carregando este país nas costas. O problema é a bosta da Televisão e agora este governo, que seguem idiotizando as pessoas, rebaixando o ser humano ao que há de pior e mais deplorável, suscetível a todos os instintos básicos e nocivos, um bando de animais bebendo cerveja, cortando o cabelo como o do palhaço televisivo, pelados, malhados e correndo atrás de sexo, funk, celulares modernos e carros populares. Todos sem educação, todos sem estudo, todos desrespeitosos com seus concidadãos, mas todos cada vez mais submetidos ao poder policial do estado, blitz da lei seca, blitz do IPVA, UPP, Rota e força nacional.

        Estão tentando Transformar a sociedade em um grande loto sem coesão e fácil de manipular. Sorria e vá assistir televisão!

        1+
        • Luiz 19 de setembro de 2012 at 10:43

          a culpa não é da TV
          o mesmo aparelho usado aqui pode ser usado pra transmitir a BBC
          O problema é aquele aparelhinho anexo ao controle remoto configurado para o portugues

          0
          • FQ 19 de setembro de 2012 at 12:31

            BBC??? Infelizmente as organizações Globo são praticamente onipresentes em território nacional e nem todos tem sky ou falam inglês!

            0
      • Thiago A. 19 de setembro de 2012 at 10:29

        Vontade de colocar esse seu texto em um quadro e colocar na parede

        0
      • valdir 19 de setembro de 2012 at 10:37

        Mauro,

        Voce expressou perfeitamente meu sentimento, outro dia estava conversando com minha advogada, e eu disse a ela: para quem estudo não falta emprego nesse Pais, ela parou, pensou e disse, é verdade, o povo não quer estudar….
        Eu trabalho com TI, lembro que em minha Universidade, minha sala começou com 50 e poucos alunos, se formaram 12 pessoas apenas, durante todo o curso o pessoal levantava no meio da aula, e tinham coragem de pedir presença para o professor e iam embora assistir a final do Big Brother Brasil, brasileiro é um povo VAGABUNDO mesmo, eu não custumo usar a expressão “preguiçoso”, são vagabundos mesmo..

        0
      • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 12:26

        Mauro assino embaixo:

        RosinhA, ao invés de orgulho…. vergonha

        0
  • Leno 18 de setembro de 2012 at 22:13

    A crasse C precisa de carro e geladeira e não de alimentos, não mesmo Dilma?

    Olha o governo populista dando tiro no pé.

    “http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1155486-dilma-veta-desoneracao-de-produtos-da-cesta-basica-incluida-em-mp.shtml

    0
  • Seu Madruga 18 de setembro de 2012 at 22:52

    Para descontrair,

    Borbulhas de horror
    By Seu Madruga

    Tenho um El Nabón
    Dividido entre a esperança
    E a razão
    Tenho uma prestação
    Bem melhor que não tivera…

    Esse El Nabón
    Não consegue se conter
    Ao chegar o dia dez
    Pobre investidor
    Sempre escravo da usura…

    Quem dera ser motumbo
    Para em teu ridículo
    Apertamento adentrar
    Fazer borbulhas de amor
    E te encoxar
    Passar a noite em claro
    Dentro de ti…

    Motumbo!
    Para publicar os editais
    Da hasta pública
    E mandar o investidor
    Para o olho da rua
    Saciar esta loucura
    Dentro de ti…

    E toma prestação
    Mas esta alma necessita
    De ilusão
    Paga os balão
    E Não te enchas de amargura…

    Esse El Nabón
    Não consegue se conter
    Ao chegar o dia dez
    Pobre investidor
    Sempre escravo da usura…

    Quem dera ser motumbo
    Para em teu ridículo
    Apertamento adentrar
    Fazer borbulhas de amor
    E te encoxar
    Passar a noite em claro
    Dentro de ti…
    Motumbo!
    Para publicar os editais
    Da hasta pública
    E mandar o investidor
    Para o olho da rua
    Saciar esta loucura
    Dentro de ti…

    Uma dívida
    Para unir-nos até o fim
    Nabo a nabo, mês a mês
    E viver
    Para sempre dentro de ti…

    Dou um brinde para quem adivinhar qual é a música!
    Maestro Zezinho, três notas para Fagner!

    0
    • Rui 18 de setembro de 2012 at 23:09

      Seu Madruga, como sempre arrasando. Rebentou a boca do balão. Vamos ser sinceros. Nota 10! Fodástico!

      0
      • Seu Madruga 18 de setembro de 2012 at 23:31

        Rui, voltando ao post anterior, concordo que a tendência a longo prazo do dólar é despencar. O Tio Sam tá rodando a maquininha feito um tarado para ver se a economia americana ressucita mas é impressionante, as doletas estão mais é ajudando a desenvolver a economia dos BICS mais Turquia e demais paisecos do terceiro mundo.
        O que o governo bananense ainda não descobriu é que pobre é bom. Quanto mais pobre no país melhor. Veja a China, a Índia, tem pobre em estoque pra cacete nestes países. Agora veja o Japão e boa parte do bloco do Euro, acabaram os pobres, a economia não cresce mais, já desenvolveu o que tinha que desenvolver, a população está envelhecendo, em números estáveis ou declinantes.
        Pobre é bom pra caralho para a economia! Morre cedo, utiliza pouco da previdência. Paga uma cara nada de impostos tomando pinga e fumando. É mão de obra barata, aumenta a competitividade…
        Como disse o Nelson Rodrigues, o subdesenvolvimento é obra de séculos!

        0
        • Seu Madruga 18 de setembro de 2012 at 23:33

          Cara nada = caralhada, I Pad maldito!

          0
        • GB 19 de setembro de 2012 at 07:54

          Boa, só o que esse povo gasta de condução pública já dá uma grana pro governo.

          Eu só discordo do “pobre morre cedo”, é que nem praga, vivem pra caramba e com mais saúde que a gente, morar ao lado de esgoto e andar de trem fechado e lotado todo dia cria anticorpos pra caramba neles.

          0
          • Seu Madruga 19 de setembro de 2012 at 08:01

            GB, o diabo é que pobre parece que tem 100 anos mas na verdade tem só 50, envelhece rápido prá cacete…

            0
          • Justiceiro 20 de setembro de 2012 at 09:21

            GB, não saquei essa aí do transporte público, já que é BEM MAIS BARATO do que comprar carroças, pelo menos aqui na Banânia!!!

            0
            • Cleyton 20 de setembro de 2012 at 23:00

              Não vou entrar no mérito de comprar porque minha carroça já está totalmente depreciada (leia-se pagou-se) e não penso em trocar tão cedo, como ela faz 12 km/l (calculado a cada abastecimento, não é chute), está me custando 6% a menos que o ônibus que além de levar quase três vezes o tempo, estar sempre lotado (precisa ir de pé quase o tempo todo), precisar trocar de ônibus duas vezes (com a passagem) ainda me larga 8 quadras do trampo, e o pior de tudo, não toca Iron nele, hehe

              0
    • Shakespeare 19 de setembro de 2012 at 00:11

      ótima paródia

      0
    • A citizen from Republic of Banânialand 19 de setembro de 2012 at 09:02

      KKKKK

      O melhor!!! Sem dúvidas!!!!
      Isso merecia um post eterno e gravação de um DVD ao vivo pela BMR (Bubble Motumbus Records!

      0
    • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 10:09

      Hahahahaha… muito bom!
      Mas, pra quem é coRetor, nem com sete notas acerta.
      Já imaginei o Pablo (do QEAM dos anos 80) dublando isto

      0
  • simone 18 de setembro de 2012 at 23:05

    OI GALERA UMA AJUDA SE ALGUÉM GANHA 4 MIL ,qual é o valor descontado no imposto e qnt a pessoa vai ganhar limpo …tirando o imposto …

    0
    • Ze Bom Dirolo 18 de setembro de 2012 at 23:42

      Tira 27%. Vou dar um chute aqui porque estou com preguiça de pensar. 2.750,00.

      0
    • Ex-especulador 18 de setembro de 2012 at 23:52

      São vários impostos e contribuições! Você teria que especificar.

      Conta de padaria:

      Considerando que 4.000 é apenas o salário/vencimento básico, não entra aqui vale-transporte, alimentação, etc.

      Acima de 3.743,19, são 27,5% de IR, dedução de 692,78.

      4.000 x 27,5 % – a dedução = R$407,22 só de imposto de renda.

      8% de FGTS, são mais R$320,00.

      Líquido estamos falando de R$3.272,00.

      Lembre-se que ainda tem os vales transporte e alimentação que podem aumentar isso um pouco.

      0
      • Ze Bom Dirolo 18 de setembro de 2012 at 23:58

        Ops…desculpe o equívoco…rs….não voltei muito bem da clínica…

        0
      • simone 19 de setembro de 2012 at 00:01

        TIPO SAO 2 EMPREGOS UM O SALÁRIO É DE 2500 E O OUTRO É DE 1500 ..ENTÃO PRA CADA SALÁRIO DESCONTO UM POUCO A MAIS POU UM POUCO A MENOS ?

        0
        • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 10:20

          Acho que você está no fórum errado, mas vamos lá hahahaha…
          Se são dois empregos distintos, são duas contas distintas.
          Para o de $2.500
          INSS (x 11%): desconto de 275
          IR(x 15% e tira do resultado o valor de 306,80): desconto de 68,20
          Total líquido: 2.156,80
          Para o de $1.500
          INSS (x 9%): desconto de 135
          IR(Isento): desconto de 0
          Total líquido: 1.365
          .
          Salário bruto (2 empregos): 4.000. Salário Líquido: 3.521,80
          Se você considera-se um único emprego, cairia em outra faixa de tributação.
          Quando é verba indenizatória (como 1/3 de férias), acho que não incide INSS… agora não lembro.
          FGTS é ônus do empregador, não seu.
          Já ouvi falar que quando você está em dois empregos, pode solicitar (junto ao RH de uma das duas) o recolhimento unificado ao INSS o que pode significar redução no valor a pagar. Mas, não estou certa disto.
          Em Março tem a contribuição sindical de 1 dia de trabalho, mas se sua categoria for sindicalizada, podem te pedir ocasionalmente contribuições mensais.
          Fora isto, a empresa pode fazer algum desconto referente à cessão do vale transporte, mas basicamente são estes os valores.

          0
          • JPM 20 de setembro de 2012 at 09:08

            O IR, nesse exemplo, fica isento em um, mas para a declaração anual, a renda é computada globalmente. Ou seja, você deixa de pagar mensalmente, e toma uma facada na declaração anual. Já vivi essa situação. Eu atingia a faixa dos 27,5% em um emprego, e era isento no outro, mas tinha que guardar dinheiro todo mês (27,5% do menor salário) para pagar o imposto depois.
            Quanto ao INSS, tem que pegar uma declaração em um dos empregos, todo mês, e levar ao outro, para que não recolham acima do teto (R$ 430,78) quando somados.

            0
  • Noire 18 de setembro de 2012 at 23:08

    Sabem aquele vídeo “Jeitinho Carioca” que fez sucesso há um tempo atrás? Então, ganhou a “parte 2” e dessa vez trouxe os seguintes assuntos:

    Alto custo de vida na cidade
    Boom imobiliário

    Cada vez mais sendo disseminado a loucura dos preços do imóveis, em quase todas as mídias, reportagens e vídeos estão citando.

    http://oglobo.globo.com/megazine/fenomeno-na-internet-jeitinho-carioca-ganha-continuacao-6128010

    0
  • GB 18 de setembro de 2012 at 23:32

    São mais de 80 vendidos por mês no ABC, uauuuuuuuuuuuuuu !!!!

    Então 80 coRetores venderam e o resto não vendeu nada ?

    Ou metade não aceitou coRetores, 40 venderam e o resto não vendeu nada ?

    Não é a toa que eles ficam importunando os proprietários, ficam migrando para trabalhar como animadores de piscina, homens placas, mulheres setas, vender salgados velhos da mãe deles, vender AVON e NATURA, não tem vendas para todos.

    0
    • Seu Madruga 18 de setembro de 2012 at 23:45

      São os dados do Secoovo? Engraçado que os filhos da puta divulgam a porcentagem, aumento de 2% nas vendas! Passou de 100 imóveis para 102! E não divulgam o total do estoque a venda… Bando de picaretas!

      0
      • GB 19 de setembro de 2012 at 06:36

        Picaretagem total.

        E comemoram que venderam 1 a mais no mês, kkkkkkkkkkkkkkkk.

        Mas não adianta, a merda está feita e não vai dar para todos eles.

        0
        • Seu Madruga 19 de setembro de 2012 at 07:51

          Como diz meu chefe, “taí, fez merda! Vai chorar, vai enfiar a merda de volta no cu? Não? Então arruma um jeito de limpar, SVN (se vira negão)!… Já voltou? Então tá parado aí ainda por que?”
          Um doce de pessoa… Nutro um respeitoso afeto pela figura! (esse negócio de gostar de pessoa é coisa de baitola, segundo o mesmo)

          0
    • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 12:29

      Yeahhh !!!! 80 é um ótimo número

      0
  • Ze Bom Dirolo 19 de setembro de 2012 at 00:16

    Sem querer assustar alguns leitores do blog….para quem não sabe….vai o vídeo da última vítima daquele rapaz que muito se fala aqui e que o nome não é nem bom pronunciar…(Motu…)

    ttp://www.youtube.com/watch?v=wDEbvWOMpYI

    0
    • André Luis ZS/RJ 19 de setembro de 2012 at 02:43

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Trilha sonora de trabalho do nosso grande amigo africano.

      Eu me remexo muito!!! Eu me remexo muito!!! Eu me remexo muito!!! REMEXO MUITO!!!

      0
    • GB 19 de setembro de 2012 at 06:41

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Logo vai acontecer isso por aqui quando alguem abordar um ex-especulador e quiser falar sobre “lucro no mercado imobiliário”.

      “- Lucro com imóveis, você vem falar em lucro com imóveis, eu tô aqui só comprando um bolinho, eu tinha 4 na planta, cheguei no fim da pirâmide, Principe Motumbo já me visitou. Tá me seguinto ? Tá me seguindo ?”

      0
  • Mineiro BH 19 de setembro de 2012 at 01:25

    putz, o blog hoje se superou
    posts sérios, outros hilários, muita novidade
    caraca

    0
  • André Luis ZS/RJ 19 de setembro de 2012 at 02:40

    Que me desculpem os mais conservadores, mas o que eu acho de mais incrível nesse blog, é a capacidade de produzirmos um dos mais ricos conteúdos da internet, e ao mesmo tempo termos as mais incríveis e escatológicas piadas também.

    Em tempo, isso não tira a credibilidade do blog Por favor sem esse mimimi.

    Tá uma bolha de mimimi do caramba…

    0
    • GB 19 de setembro de 2012 at 06:45

      É verdade, vamos procurar imóvel para comprar a preço justo, mas vamos também nos divertir no processo de busca.

      O Rui Julian é muito hilário, mas essehahahahahhadele grudado nas palavras está começando ahahahahahahairritar a concorrência.

      GB: Rui JulianhahahahahahaMODE ON

      0
  • André Luis ZS/RJ 19 de setembro de 2012 at 02:41

    Sol de Sampa, você está aí?

    You not alone!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    0
    • Sol de Sampa 19 de setembro de 2012 at 03:23

      Estou por aqui.. são 3:22 hs mas não posso saber quantos estão on line… o users está off hehehehe

      0
      • Sol de Sampa 19 de setembro de 2012 at 03:33

        pelo jeito …. alone again….naturaly….

        hoje só estou de passagem rapida, não deu pra sapear noticias….nem pra ler todo o blog… estou com uma analise pesada pra entregar na 6a ….
        mas esta semana não podemos reclamar…..só quero ver após eleição ….
        vai faltar motumbo pra muito 666

        abraços, André, Angry, Rosinha, Hannnnnnna, Amadeus de Sampa, Cleyton, Anonymous, Sir Income, Miguel Jaco, Jaco, Revoltado, RGP, Engenheiros (todos), GB, Seu Madruga, Sérgio, Bolha (off course) Katusnami, Simone, ….. nossa vou ter que fazer uma lista num editor de texto e usar ctrlc ctrlv, pra comprimentar todo mundo, perdoem quem não listei não é falta de lembrança é de tempo mesmo….

        devo estar em Paris na 2a. e tneho muito trabalho pra entregar até 6a., e não sei se consigo ficar por aqui enquanto tiver nas zouropa ….

        Se não conseguir levo vcs em pensamento …. vou mas volto….

        0
        • simone 19 de setembro de 2012 at 04:04

          estou acordada tb
          sempre perco o sono de madrugada

          0
        • simone 19 de setembro de 2012 at 04:08

          obrigada pela lembrança mas bem que vc poderia trazer e vender umas coisas tipo dulce e gabbana ,clinique ..batons sabe e perfumes é um luxo …

          seje feliz em Paris

          0
        • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 09:44

          Aê, Sollll
          Se acabaka nas Zoropa, menina! Esqueça da internet hahaha
          Realmente… você podia trazer umas muambas, uns maquiagens Dior, MAC… aiiii que tudo! kkk
          Boa viagem!

          0
        • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 12:31

          Boa Viagem !!!!!

          0
      • RGD 19 de setembro de 2012 at 04:23

        Eu quase sempre estou por aqui também nesse horário. Aqui na Califórnia ainda é meia noite e pouco (4 horas a menos).

        0
  • Sol de Sampa 19 de setembro de 2012 at 03:43

    por enquanto se divirtam com essa…. até parece que nos surpreende …

    BC vai elevar juro básico em 2013 se necessário, diz fonte terça-feira,
    18 de setembro de 2012 13:00 BRT

    BRASÍLIA, 18 Set (Reuters) – O Banco Central vai elevar a taxa básica de juros Selic em 2013 se for preciso para o cumprimento da meta de inflação, apesar da posição do Ministério da Fazenda que não vê necessidade de elevação, afirmou à Reuters uma fonte da equipe econômica

    0
    • André Luis ZS/RJ 19 de setembro de 2012 at 04:55

      I’m here!!!!!!!

      Sleep now in the fire!!!!!!!

      0
      • André Luis ZS/RJ 19 de setembro de 2012 at 04:57

        You not alone girl!!! rsss

        0
    • André Luis ZS/RJ 19 de setembro de 2012 at 04:59

      Motumbo is coming Mr. Mantega…

      0
      • GB 19 de setembro de 2012 at 06:48

        Eu não posso ficar aqui de madrugada, a EXAME disse que quem dorme bem fica mais disposto e até emagrece, então gosto muito do meu sono de beleza de 8 horas.

        0
  • Lena 19 de setembro de 2012 at 04:11

    Olá, pessoal! passei um tempo no Brasil e tive pouco tempo para acessar o blog. Mas tentei acompanhá-lo na medida do possível
    Minhas impressões do Brasil com relação a oito meses atrás quando também estive aí. O meu ponto de observação desta vez foi Ilhéus, minha cidade.
    – Os preços continuam absurdos;
    – Aumento no número de construções ( por causa dos apartamentos vendidos na planta)
    – Condomínios prontos e vazios;
    – O povo parou de comprar ( diminuiu também o complexo de ” sou rico, posso comprar tudo”);
    – Aliás passaram de “ricos” a endividados;
    – Ouvi comentários sobre a existência da bolha ( essa foi a melhor parte);
    – O caos no trânsito aumentou devido ao número de carros na rua, até mesmo em cidades do interior sem a menor infraestrutura para acompanhar o volume de veículos;
    – A maioria da população continua sem a menor idéia do que esteja acontecendo;
    – A decepção com a política regional do PT é quase uma unanimidade.

    Lembrando que Ilhéus é uma cidade que, depois da era de ouro do cacau, a cada mandato de quatro anos abriga um retrocesso de 10 anos. Nos últimos tempos, o povo encontrou esperança em promessas políticas ( já até encaminhadas, mas apenas encaminhadas) de construção de um novo porto e uma ferrovia. A isso também é atribuído o número exagerado de novas construções ( um pensamento ilhado e desinformado).

    Quanto ao país como um todo, acredito que nenhuma medida tomada pelo governo da incompetência conseguirá mais mascarar a situação caótica do país. O apelo agora é tentar desviar o foco de atenção para outras notícias, pelo menos até as eleições.

    0
    • Luiz 19 de setembro de 2012 at 10:32

      Lena ilheus valorizou por causa do seriado da globo
      a casa que a gabriela trepou no telhado valorizou 300%

      0
      • Lena 19 de setembro de 2012 at 13:48

        Luís, vc me deu uma excelente idéia! Vou colocar minha casa à venda dizendo que foi naquele telhado que a Gabriela trepou!!!rsrsrs
        Mas com certeza a novela servirá para dar mais uma elevada nos preços em geral. Quem for a turismo na cidade vai precisar dar uma pesquisada para não pagar mais caro ainda.

        0
      • Lena 19 de setembro de 2012 at 14:48

        Luís, vc me deu uma boa idéia! Vou por minha casa a venda, dizendo que foi neste telhado que a Gabriela trepou!Rsrs
        Com certeza a novela servirá para que haja mais uma elevada nos preços, principalmente na alta estação. Aconselho a quem for visitar cidade a dar uma pequisada nos preços.

        obs: não sei onde foi parar a resposta anterior que eu havia escrito.

        0
    • Paty 19 de setembro de 2012 at 10:50

      Ai Lena vc é de ilhéus, minha filha nasceu lá eu morei um bom tempo lá… tenho muitos amigos em Ilhéus e todos estão falando a mesma lingua que o preço dos imoveis esta irreal, vc sabe a populaçao de lá é muito pobre.. só da espertinhos querendo vender imoveis para os Gringos..kkk eu vou quase todos os anos para Ilheus de ferias(esse ano nao fui para o nordeste), a impressão que eu tive nas minhas ferias desse ano é que a populaçao do Brasil nao tem a minima noção do valor do dinheiro, é todo mundo falando em 100, 200 mil reais como se fosse dinheiro de banana.. eu acho ate graça…na minha cidade Campo Grande MS, eu notei que os preços dos imoveis começaram a cair, ai vem meu querido pai e me diz tá caindo o preço tá na hora de vc comprar.. eu nem discuto mais.

      0
      • Lena 19 de setembro de 2012 at 14:01

        Legal, Paty! então você conhece bem o que estou dizendo. É uma cidade com muitas belezas naturais e muitos pontos culturais, mas que, como o restante do país, perdeu a noção da realidade. Aliás, em cidades turísticas isto é ainda mais evidente.
        Se for a Ilhéus novamente visite o Bataclã. Foi renovado, reaberto e está lindo! Funciona também como restaurante dia e noite e o preço é razoável.

        0
  • RGD 19 de setembro de 2012 at 04:26

    Parece que todo dia o governo muda o cálculo de algum índice econômico. O que é estranho é que todas as vezes a mudança favorece o governo de alguma forma como a mudança do cálculo da inflação no início do ano.

    IBGE muda cálculo do PIB e investimento sobe
    “http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,ibge-muda-calculo-do-pib-e-investimento-sobe,127320,0.htm

    0
    • André Luis ZS/RJ 19 de setembro de 2012 at 05:03

      Chefe deu merda!!!

      Relaxa gafanhoto, muda o calculo aí, eu te mostro como.

      Funfô?

      Certinho chefe, o Sr. é o cara!!!

      0
  • Anonymous 19 de setembro de 2012 at 06:35

    O que está acontecendo na Banânia para alguém pedir um REAJUSTE de 40%? Já é o segundo indício que o Real já era.

    Funcionários dos Correios decidem entrar em greve

    “http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1155339-funcionarios-dos-correios-decidem-entrar-em-greve.shtml”

    A categoria pede reajuste de 43,7% …

    0
    • GB 19 de setembro de 2012 at 06:59

      A remuneração deles é muito baixa, o órgão explora muito e tem seguidos recordes de lucro.

      0
      • Birth_control 19 de setembro de 2012 at 08:15

        O trabalhador brasileiro é provavelmente o mais vampirizado do mundo. É sugado pelas empresas e pelos governos, em seus diversos níveis. Paga caro pela energia, água, saúde, segurança, educação, transporte e até alimentação (banana vendida a U$ 1,50 o kg!!). Para morar não seria diferente, tinham que sugar mais um tanto do sangue dos pobre coitados. Teremos à frente uma legião de endividados, devido a falta de regulamentação de uma área que TERIA que ser encarada como direito fundamental (moradia digna e acessível).
        O pouco sangue que sobra circulando nas veias é somente para manter o zumbi assistindo novelas globais, o futebol e a dança dos famosos.
        Mas depois de 2016 tudo estará diferente, alemães, austríacos, sul-coreanos, noruegueses, suecos, etc.. estarão roxos de inveja e migrarão aos montes para cá. Em 2014 já teremos um gostinho de país desenvolvido ao ouvir o galvão gritar é Hexa! é Hexa!!

        Brasil, o país do futuro, que nunca chegará….

        0
        • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 12:33

          Hexa kkkkkk, tomou a babosa do Rei Julian ???? 😉

          0
      • Guilherme 19 de setembro de 2012 at 11:23

        Remuneração é baixa? O empregador explora? Estuda e troca de emprego, porra. Não quer largar o osso da estabilidade, mas também não quer ganhar menos….assim, até eu que sou mais bobo.

        0
        • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 19 de setembro de 2012 at 14:26

          longe de mim defender os correistas, mas o que sai de concurso para os correios é uma beleza.

          acho que muitos deles seguem seu conselho..

          por sinal, um tempo atrás saiu concurso para contador dos correios.
          salário 3k.
          se ganharem 40% passa para 4,2k

          bah, imagina o efeito desse aumento na demanda reprimida por Minha Casa minha dívida….

          0
        • Justiceiro 20 de setembro de 2012 at 09:39

          Colega, a remuneração deles não é adequada.
          O salário necessitaria ser dobrado.
          Paga-se muito mal na banânia.
          Lembre-se: eles fizeram concurso (pós 88) e estão lá porque demonstraram estar acima da média da população, em termos intelectual.
          Dessa forma, precisam ser melhor remunerados.
          Outro ponto, estabilidade é para quem é estatutário.
          O pessoal dos correios é regime celetista.
          O problema são os “penduricalhos misteriosos” de alguns espertinhos, não a remuneração dos colegas da base.
          Abraço!

          0
    • Ze Bom Dirolo 19 de setembro de 2012 at 09:54

      Muitos servidores estão sem reajustes há muito tempo. Geralmente esse 40% não cobre nem a inflação.

      0
      • Shakespeare 19 de setembro de 2012 at 10:08

        é isso que dá votar nesse governo PTista que socializa o nosso dinheiro, mas mantem as mordomias da classe dominante e cria uma orda de pelegos que vivem sugando os recursos do estado sem nada produzir e que também criou condições para se instalar uma rede de corrupção que drena ainda mais os recursos

        0
        • Mephistopheles 19 de setembro de 2012 at 10:28

          “O problema com o Socialismo é que chega um momento em que acaba o dinheiro dos outros para distribuir” – tradução livre (e bota livre nisso) de um aforismo da Margaret Thatcher.

          0
  • Rosss 19 de setembro de 2012 at 07:51

    Até no LinkedIn estão me abordando! É desespero total desses Corvotores:

    “Sou um profissional capaz de lhe proporcionar uma ótima assessoria na busca do melhor imóvel que se encaixe em seu perfil, terei o prazer e a satisfação de fazer com que você cliente tem um ótimo negócio, seja ele para moradia ou investimento e querendo comemorar é só entrar em contato também que fazemos sua festa com a melhor orquestra de bailes de Recife, Orquestra Universal.”

    0
  • GB 19 de setembro de 2012 at 08:02

    Ei, segunda eu fui Citar e Intimar um casal em um bairro chique da cidade, motivo: cobrança de condomínio atrasado, kkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    Falei com a esposa e dá-lhe reclamação de que os negócios não estão indo bem, que vão vender a casa e ir para outro lugar, muito legal.

    Casa grande e bonita pra caramba, ia oferecer R$ 50k nela mas fiquei com receio de não valer nem isso, afinal, ninguém sabe quanto vale de verdade um imóvel hoje em dia, vamos ver primeiro de ela vai para leilão.

    Tem coisas que fazem valer a pena o meu trabalho.

    0
    • Anonymous 19 de setembro de 2012 at 09:15

      Uma informação de primeira mão.

      0
    • Thiago A. 19 de setembro de 2012 at 09:49

      Mas não tava tudo bombando?!?! MODE ON

      0
    • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 10:24

      “Falei com a esposa e dá-lhe reclamação de que os negócios não estão indo bem, que vão vender a casa e ir para outro lugar, muito legal. ”
      Hahahahah que sádico você

      0

  • Fred 19 de setembro de 2012 at 08:11

    Um tempo atrás (não muito), comentei de um apartamento de 2 quartos SEM GARAGEM e sem portaria 24 horas na esquina com a Rua Augusta aqui em São Paulo, à venda por 800 k (oitocentos!). Agora baixaram pra 730… E ainda devem achar que tão fazendo uma concessão muito grande.

    0
  • antonio henrique BH 19 de setembro de 2012 at 08:14

    Notícia que não é novidade para ninguém.

    Comprar imóvel em Miami pode custar a metade do Rio de Janeiro

    h ttp://br.financas.yahoo.com/noticias/comprar-im%C3%B3vel-miami-pode-custar-154500378.html

    0
  • antonio henrique BH 19 de setembro de 2012 at 08:33

    Habite-se já.

    Donos de imóveis protestam contra incorporadoras na Zona Sul de SP

    h ttp://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/09/donos-de-imoveis-protestam-contra-incorporadoras-na-zona-sul-de-sp.html

    0
    • ademir 19 de setembro de 2012 at 09:02

      Moro perto dessa obra, são 6 torres levantadas na calada da noite derrubaram um monte de árvores, o projeto autorizado eram 2 deve ter rolado muita grana nos bastidores.
      Agora de M.
      Quem paga é quem comprou .
      Os moradores poem ficar calmos eles vão receber seu aparatmentos só estão os valores para liberação.

      0
    • Mauro 19 de setembro de 2012 at 10:38

      O povo começa a descobrir que caiu numa armadilha. Construtoras em má situação financeira e com forte tendência de piora (veja bolha imobiliária) contrataram mão-de-obra pouco qualificada para terminar “rapidinho” as obras. Não é problemas das construtoras a entrega das unidades, afinal as “parcelinhas” mensais durante a construção já foram devidamente embolsadas. Os moradores irão se assustar com a quantidade de problemas quando entrarem nas unidades. É lamentável o que as construtoras e o governo estão fazendo com a população mais pobre

      0
      • Mauro 19 de setembro de 2012 at 10:42

        Tentei postar esse comentário no g1.globo.com e fui bloqueado.

        0
        • Spetto 20 de setembro de 2012 at 15:03

          Comentado isso lá… parece que eu não fui bloqueado… vamos ver até qdo né…

          0
    • antonio henrique BH 19 de setembro de 2012 at 10:47

      Por isso insisto em dizer que ninguém deveria comprar imóvel na planta, somente depois de prontos, para então poder pisar naquilo que foi construído para analisar pontos como qualidade, tamanho real, testar sistemas hidráulico e elétrico etc e tal. Garanto que se fosse assim, os preços não seriam tão (valorizados) especulados, e forçaria a entrega no prazo, pois com atrasos, não haveria dinheiro entrando no caixa das construtoras tão cedo. Pagaríamos somente um preço, e este preço final não poderia ser alto, senão ninguém compraria.

      0
  • Nostradamus 19 de setembro de 2012 at 09:58

    Olhem só este post:

    http://brazilianbubble.com/a-brief-history-of-the-brazilian-real-estate-market-and-why-the-bubble-may-have-started-to-burst-last-march/

    A parte mais interessante dele é esta:

    “Abaixo transcrevo alguns números que explicam a formação da bolha brasileira. Aqueles que se opõem a esses dados, por favor, façam o favor e destruir banco de dados do Banco Central. Os dados abaixo representam o valor financiado (por bancos públicos e privados brasileiros) para todas as unidades habitacionais.

    MM / AA / Total Unidades / Crédito Total / valor unitário médio

    Junho/12 – 408.522 – R$ 69,780,000,000.00 – R$ 170,810.00

    junho/11 – 452.761 – R$ 66,320,000,000.00 – R$ 146,484.00

    junho/10 – 353.313 – R$ – R 43,380,000,000.00 R$ 119,939.00

    Junho/09 – 289.351 – R$ 29,830,000,000.00 – R$ 103,092.00

    junho/08 – 240.418 – R$ 23,397,000,000.00 – R$ 97,322.00

    junho/07 – 140.820 – R$ 11,770,000,000.00 – R$ 83,588.00

    junho/06 – 85.212 – R$ 6,680,000,000.00 – R$ 78,392.00

    Junho/05 – 50.760 – R$ 3,637,000,000.00 – R$ 71,650.00

    junho/04 – 48.434 – R$ 2,615,000,000.00 – R$ 53,990.00

    junho/03 – 31.220 – R$ 1,792,000,000.00 – R$ 57,399.00

    June/02 – 29.897 – R$ 1.731.000,000,00 – R$ 57,898.00

    Junho/01 – 38.977 – R$ 1,955,000,000.00 – R$ 50,157.00

    Desde 2009, tanto os empréstimos totais quanto o valor unitário médio tornou-se “contaminado” pela inserção das propriedades que fazem parte do programa de baixa renda “Minha Casa Minha Vida” (MCMV). Em 2008, o valor unitário médio foi de R$ 97.322, e não incluem as casas MCMV. A partir de 2009 até março de 2010, com o financiamento de 160.000 casas de baixa renda (com valores não superiores a R $ 60.000,00), que faziam parte do projeto MCMV, pode-se inferir que as casas não-MCMV financiadas no Brasil entre julho de 2009 e junho de 2010 foram financiadas com base em super alta valorização (em ordem para obter o preço unitário médio superior ao do ano anterior).”

    Em resumo, se retirar os imóveis da MCMV o aumento foi MUIIITOO maior. Tem noção?

    0
  • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 10:02

    Também gostei da análise!
    Porém, o fato de entregar 12.100 imóveis nestes últimos seis meses precisa ser melhor amplificado.
    Por exemplo – a empresa pode ter ficado construindo estes 12.100 durante os três últimos anos e não ter entregue nada durante todo este tempo e terminado a construção de tudo isto nos últimos seis meses.
    Sei que a dinâmica não é exatamente esta (ela não ficou sem entregar nada todo este tempo), mas no exemplo que dei, significa que ela não consegue entregar 12.100 a cada seis meses.
    Este contingente pode ser o acúmulo de 2 ou 3 ciclos de vendas e outro boom deste pode acontecer somente daqui a dois ou três anos novamente.
    No entanto, sua preocupação ainda é pertinente no sentido de que este número pode se referir aos grandes volumes de vendas de 2009/10, por exemplo. Mas, mesmo assim, a empresa vendeu mais 11.700 (8.800+2.900) desde então.
    Referente às unidades que já foram entregues:
    Vendeu tudo mesmo? O prédio inteirinho? Todo mundo que comprou conseguiu financiamento (que só é submtido à aprovação junto ao banco depois do prédio pronto)? Está todo ocupado?
    Supondo que os 12.100 foram as vendas de 2009/10 e os 11.700 de 2011/12, o total submetido à comercialização foi de 23.800.
    Se 10% disto não tiver conseguido ter a venda efetivamente concretizada, com gente morando, significa que 2.380 unidades – teoricamente – estariam sem ser vendidas o que dá a venda de um semestre inteiro.
    Ou seja, tem um semestre inteiro estoque disponível no mercado e eles continuam construindo e construindo.
    Ai sim, cai no problema da demanda com muitas unidades disponíveis (que poderia fazer cair o preço) além da capacidade de compra do mercado.
    Tudo isto que disse tem um pouco de chute pois não sei o ciclo produtivo da construtora bem como outros números que poderiam subsidiar a colocação.
    Mas, são dados interessantíssimos para pensar.

    0
    • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 10:03

      Vixe… ficou fora de lugar.
      Era em resposta a “MrK disse: 18 de setembro de 2012 às 17:24”

      0
    • Annibal 19 de setembro de 2012 at 10:44

      Você esta esquecendo q os q compraram para especular irão colocar a venda o imóvel, seja, pelas nossas contas aqui, pelo menos 50% (é chute) desse número de imóveis vendidos retornaria ao mercado para revenda (especulação).

      0
      • GB 19 de setembro de 2012 at 10:52

        Ei, 50% na mão de especuladores é que esses SecoOvos da vida admitem, eu diria que mais de 80% desses novos prédios estão na mão de especuladores, é que uns tentam vender outros tentam fazer algum alugando para reduzir o prejuízo.

        Isso se chama Shadow Inventory (parece que é uma venda final, mas ele vai voltar e concorrer com os demais).

        0
        • Annibal 19 de setembro de 2012 at 11:00

          Também acho, só usei esse percentual para mostrar como fica o impacto na oferta com um número bemmm conservador

          0
      • Annibal 19 de setembro de 2012 at 10:57

        ou seja, supondo que 23.800 foram comercializados em 2009/10/11, e q 50% desse n° (11.900) foram vendidos para especuladores, esse quantitativo retornaria ao mercado para revenda aumentando a oferta…

        0
        • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 13:24

          Pois é…
          Dez por cento eu usei só para ilustrar que se com este baixo percentual já temos um problema, imagine com maiores.
          No entanto, nenhuma instituição vai expor este problema até que a explosão seja inevitável

          0
  • Pablo 19 de setembro de 2012 at 10:09

    Classe média chega a 53% da população.

    Bom texto, onde retiro:

    O documento, o primeiro de uma série que será publicada trimestralmente pela SAE, apresenta dados que surpreenderam o próprio governo. A diferença entre o percentual de brasileiros em cada camada da população que possuem casa própria não é grande: corresponde a 72% da classe baixa, a 75% da média e a 80% da alta. “Se a maioria das pessoas em todas as classes já possui uma casa, faz mais sentido que se aumente a oferta de crédito para reforma do que para aquisição do primeiro imóvel. Também se torna mais importante investir em saneamento e energia”, avaliou a diretora da SAE Diana Grosner.

    “https://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2012/9/19/classe-media-chega-a-53-da-populacao

    0
    • Laranja 19 de setembro de 2012 at 10:23

      Governo x Governo novamente… Tá ficando boa esta novela!

      0
    • GB 19 de setembro de 2012 at 10:38

      O problema é quando o cara que já tem casa não tem opção para investir seu $$$$ e se mete a comprar outras na planta visando ganhar $$$ fácil antes da entrega das chaves.

      Aí aumenta a procura, destrutoras lançam mais para atender a seus “novos” clientes, valoriza artificialmente, depois ninguém consegue mais vender, a pirâmide desmorona e ficam aí, esperando a visita do Motumbo e sua famosa Sopa de Nabo.

      O problema não é especular, o problema é todo mundo cair nessa e se esquecerem de perguntar se ia sobrar alguém para comprar deles e manter a pirâmide.

      0
    • KQT 19 de setembro de 2012 at 10:56

      72% classe baixa tem casa propria?? Só se consideraram terrenos invadidos, barraco de madeira na favela etc..

      0
      • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 19 de setembro de 2012 at 14:20

        aki na província o canditado “cumpanhero” afirmou agora no otário eleitoral gratuito que no governo do pt 45 MILHÕES de índios viraram classe média!

        45 MILHÕES! daí vc anda na rua e olha pros lados e se pergunta = eles moram onde???

        pois é, agora imagina onde moram os da classe baixa…

        0
    • augusto 19 de setembro de 2012 at 11:03

      Eu até que poderia entender como uma desculpa para o governo ter reconhecido a bolha imobiliária que ele causou, com excesso de empréstimos, e agora diminuir para compra mas aumentar para reforma. Com isto manteriam o mesmo indice de emprego no setor, e diminuiriam a venda de imóveis e a bolha pelo menos estacionaria nos niveis atuais.
      Bem devo mesmo estar vendo chifre em cabeça de cavalo, pois este governozinho não enxerga um palmo alem de seu nariz, a não ser em coisas convenientes para mante-lo no poder

      0
  • Isabela 19 de setembro de 2012 at 10:32

    Caros,
    Já faz algum tempo que acompanho o site, mesmo sem me procunciar. Ele é realmente uma mão na roda para pessoas como eu, que não conhecem o assunto e não possuem muitos meios de se inteirar da real situação imobiliária. Por isso, gostaria de uma opinião de vocês, de quem estiver disposto, sobre a seguinte questão:
    Vocês acreditam que o preço dos terrenos também cairá? Deixem-me explicar a situação: moro em Indaiatuba, interior de São Paulo, uma cidade absurdamente cara. Como estou planejando me casar no próximo ano, estou em dúvida se compro um terreno aqui na minha cidade ou alugo um apartamento até esperar as coisas esfriarem ou estourarem. O terreno no caso é de 150m2, e custa em torno de 70 mil reais. Eu daria uma pequena entrada, e financiaria o resto. O que estou pensando é se vale a pena esperar os preços caírem significativamente, já que pelo que venho lendo no site, isso pode levar uma média de uns 3 anos..
    Alguém tem uma opinião? Seria imensamente grata!

    0
    • Guilherme 19 de setembro de 2012 at 11:18

      Nesse fórum aconselhamos fortemente as pessoas a não se casarem 😀

      0
      • GB 19 de setembro de 2012 at 11:36

        E a não comprarem terrenos de 150m² por R$ 70k, é um terreno muito pequeno e está caro demais.

        Se der uma pequena entrada e financiar o resto, o terreno no final vai sair por R$ 200k.

        Se esperar um pouco, dá para juntar mais, o preço vai cair e vai precisar cada vez menos de financiamento.

        Quem tem pressa cai nas presas dos bancos.

        E lembre-se que terreno vazio não faz nenhum sentido, você vai ter que gastar para erguer a casa, aí dá-lhe mais financiamento.

        Eu me casaria e ficaria no aluguel, até para que o casal decida depois onde quer morar.

        0
    • Luiz 19 de setembro de 2012 at 11:31

      sugiro esse site

      “http://patrick.net/bogus.php

      eles lá tem mta experiencia em viver na bolha

      0
    • Taliu 19 de setembro de 2012 at 12:01

      Aluga, claro.

      Terreno de 150 m2 por 70k. Que isso, loucura total. Pequeno demais e absurdamente caro para esse preço. Isso da um 10m X 15m, abaixo do ridículo que para mim seria 200 m2.

      Vc merece coisa melhor, não acha?!

      Isso é bolha.

      0
    • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 12:48

      Isabela, no seu caso é melho´é alugar ou esperar e comprar algum terreno com alguma casa habitável, pois o começo,é difícil com casamento (ou roubamento devido aos custos), e outros gastos mais.

      As diferenças:

      Como não tem dinheiro suficiente nem para comprar o terreno, presumo eu que não teria condições de construir logo senão depender de outro financiamento, inflando todo seu orçamento….

      Uma pessoa sem experiência em construção pode gastar facilmente o dobro no necessário pondere isso tb, o melhor seria planejar, escolher o local, perceber se é aquilo mesmo que tinha em mente, seu futuro, se poderá se valorizar, estabilizar, decair….

      Imóvel não se vende como outros bens, pode se perder muito leve isso em conta.

      0
      • Isabela 20 de setembro de 2012 at 15:14

        Obrigada a todos pela ajuda! Eu realmente estava mais pendente a fazer isso mesmo..

        0
  • Luiz 19 de setembro de 2012 at 10:59

    bom dia
    posso voltar ao assunto bolha de veículos ???

    Descobri algo sensacional: o roubo/furto de veículos está caindo percentualmente, o que faz o preço do seguro baixar

    Mas sabem pq o o roubo esta diminuindo?
    Olha só, não compensa mais roubar carro, com a queda do preço dos usados (que tbm reduz o preço do seguro), as peças tbm caíram de preço, não vale o trabalho de desmontar.

    Isso leva a uma conclusão fantástica:
    A bolha de preços de veiculos era tambem um problema de segurança / violencia.

    0
    • Legião Brasileira 19 de setembro de 2012 at 11:18

      Boa observação, venho pensado nisso recentemente visto que comprei um usado….

      O meu plano até que ficou legal os preços e prazos mas mesmo um usado esta o olho da cara !
      Só espero que o roubo/furto também diminua entre os usados.kkkkkkkk
      abraços

      0
      • Luiz 19 de setembro de 2012 at 11:59

        Com a queda vertiginosa do preço do carro usado, quem tem carro precisando de manutenção vai fazer as contas e perceber que vale mais a pena trocar de carro.

        Sendo assim, os carros velhos começam a sair de circulação mais rapido.

        É um efeito interessante, e mto comum em paises desenvolvidos, depois de um tempo de uso eles simplesmente jogam fora o carro, vira sucata

        0
    • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 12:57

      Na na ni na não, aqui no ABC e outras capitais do país subiu…em Natal 72% caraca.

      Somente aqui no ABC o índice subiu 17% esse ano, e o seguro 12% em média, meu Corvotor confiável hehe.

      Pode ser que na capital a situação seja diferente, mas não é a mesma de todo o país.

      Do resto concordo, logo não vai mais compensar, isso Ok, mas quedas ainda necas por aqui.

      0
      • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 13:00

        Meu perfil é quase de uma idosa KKKK

        Nunca teve carro roubado, nunca deixou na rua, dois filhos, sem sinistro nos últimos 10 anos etc…

        Mesmo assim aumentou esse ano.

        0
        • Luiz 19 de setembro de 2012 at 14:16

          vc já pensou em trocar de corretor?
          tem corretor de seguros muito safado por aí

          0
          • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 15:06

            sim já cotei por aí a fora pior mais safados kkk

            Corvotores em geral bem quistos pela sociedade

            0
            • Eric Cartman 19 de setembro de 2012 at 16:08

              é isso ai Rosinha ta feio o negocio de seguros de carros.
              o meu é um milzinho, com o perfil semelhante ao seu e o aumento foi de 800 reais comparado com o valor do ano passado.
              eu achei um absurdo e não renovei…coloquei la um ITURAN e seja o que Deus quiser.

              0
              • RGD 20 de setembro de 2012 at 01:07

                O CR-V que eu tenho no Brasil já foi roubado em São Paulo e a ITURAN achou o carro super rápido (em menos de meia hora). O carro era do meu tio quando isso aconteceu. Como parece que funciona muito bem, resolvi renovar o contrato quando comprei o carro.

                O problema de não ter seguro nesse caso é você sofrer algum tipo de acidente com carro.

                0
  • thiago fm 19 de setembro de 2012 at 11:10

    O matéria publicada pelo Sérgio traz uma informação relevante para questionar o índice FINGE-ZAP e justificar uma derrocada maior dos preços no futuro

    “Em São Paulo, o metro quadrado médio dos lançamentos passou de R$ 724 em 1995 para R$ 1.833 em maio deste ano, segundo a consultoria imobiliária Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio).”

    Deve haver alguma variação, já que o lançamento tende a ser um pouco mais barato que o imóvel pronto (aquele considerado pelo FINGE – ZAPT), mas por aí se percebe que a subida dos preços foi bem maior do que se acredita, pois devemos ponderar que o índice tem em sua maioria imóveis usados que possuem depreciação natural em relação ao novo.

    Resumindo:

    O preço médio do metro quadrado passou de R$ 1833,00 na capital de São Paulo em maio de 2007 para R$ 6703,00 em agosto de 2012. Isso representa algo em torno de 265% de aumento, ou seja, ressalvados alguns desvios estatísticos, com certeza uma disparada muito maior que os 147% de aumento entre janeiro de 2008 e agosto de 2012.

    Norma culta à parte, quanto maior a altura, maior o tombo!

    0
    • Luiz 19 de setembro de 2012 at 11:26

      o indice shit-zap é bom pa calcular a subida de preços

      mas na queda ele é falho pq permanecem no site justamente os encalhados, os que não deram descontos, os que estão sobrevalorizados, os em pessimo estado.

      Os que deram desconto e os anunciados a preços razoaveis saem rapidamente do site, prejudicando o calculo médio do indice.

      0
  • Rodrigo Costa 19 de setembro de 2012 at 11:12

    http://www.ipea.gov.br/sites/000/2/publicacoes/tds/td_1762.pdf

    De maneira objetiva, a Tace fornece uma base teórica sólida para se apontar o
    governo federal, por meio de suas políticas fiscais e de estímulo ao crédito, como o
    principal responsável pelo surgimento desta bolha. A insistência do governo em aquecer
    ainda mais um mercado imobiliário já aquecido só tende a piorar o resultado final.

    Insiste-se em ressaltar que as atuais políticas fiscais e monetárias do governo brasileiro
    são claramente inflacionárias. Tais políticas levarão inevitavelmente ao aumento
    do custo de vida no Brasil, e a todos os demais custos associados com o recrudescimento
    do processo inflacionário. Lembre-se também que as taxas de juros internacionais estão
    em um patamar mínimo histórico. Isto quer dizer que, cedo ou tarde, as taxas de
    juros internacionais irão subir. Quando isto ocorrer, o Brasil também será obrigado a
    aumentar a taxa de juros doméstica. Os verdadeiros custos, associados às políticas fiscais
    e monetárias expansionistas adotadas pelo governo brasileiro, irão aparecer.
    […]
    Então, será a vez do Brasil lidar com uma crise criada exclusivamente pelo
    mau gerenciamento das políticas fiscais e monetárias do governo brasileiro. Não terá
    sido o mercado o criador da crise, mas o governo do Brasil.

    Para finalizar, quando esse desastre ocorrer, o governo irá procurar culpados.
    Culpará a todos, exceto sua falta de responsabilidade fiscal e monetária. O Brasil deveria
    aproveitar o atual bom momento da economia internacional para fazer os necessários
    ajustes de que o país precisa. Contudo, este momento está passando e a oportunidade
    está sendo desperdiçada. Quando a crise surgir, o governo dará uma resposta errada. Irá
    aumentar ainda mais os gastos, tornando a política fiscal ainda mais expansionista, e
    facilitará ainda mais o crédito, afrouxando ainda mais o lado monetário. Estas medidas
    tornarão a crise mais duradoura e profunda.

    Quando várias pessoas erram por um tempo prolongado e em magnitudes expressivas,
    existe um custo a ser pago. A interferência do governo apenas prolonga, piora e
    redistribui este custo. Ela não elimina o erro, apenas transfere os custos de um setor que
    cometeu o erro para o restante da economia. A “bolha” no mercado imobiliário brasileiro
    está sendo criada e sustentada pelo governo. Quando ela “explodir”, o governo se
    proporá a corrigir, de maneira errada, uma crise que ele mesmo gerou.

    0
  • Jack Imóveis 19 de setembro de 2012 at 11:13

    Caros Todos,

    Bom ver o Mrk por aqui novamente. Na analise que ele fez da Gafisa, que no 2o trimestre vendeu perto de 3K apartamentos porém entregou 12k é preciso observar um detalhe interessante.

    Entregar não é receber.

    A construtora só é paga quando sai o financiamento do banco. O que acontece muitas vezes bem depois da entrega.

    A dificuldade de geração de caixa deles é o reflexo da dificuldade de fechar esses financiamentos.

    Abraços

    Jack – Voltando

    0
  • Rodrigo Costa 19 de setembro de 2012 at 11:16

    “http://www.ipea.gov.br/sites/000/2/publicacoes/tds/td_1762.pdf”

    De maneira objetiva, a Tace fornece uma base teórica sólida para se apontar o
    governo federal, por meio de suas políticas fiscais e de estímulo ao crédito, como o
    principal responsável pelo surgimento desta bolha. A insistência do governo em aquecer
    ainda mais um mercado imobiliário já aquecido só tende a piorar o resultado final.

    Insiste-se em ressaltar que as atuais políticas fiscais e monetárias do governo brasileiro
    são claramente inflacionárias. Tais políticas levarão inevitavelmente ao aumento
    do custo de vida no Brasil, e a todos os demais custos associados com o recrudescimento
    do processo inflacionário. Lembre-se também que as taxas de juros internacionais estão
    em um patamar mínimo histórico. Isto quer dizer que, cedo ou tarde, as taxas de
    juros internacionais irão subir. Quando isto ocorrer, o Brasil também será obrigado a
    aumentar a taxa de juros doméstica. Os verdadeiros custos, associados às políticas fiscais
    e monetárias expansionistas adotadas pelo governo brasileiro, irão aparecer.
    […]
    Então, será a vez do Brasil lidar com uma crise criada exclusivamente pelo
    mau gerenciamento das políticas fiscais e monetárias do governo brasileiro. Não terá
    sido o mercado o criador da crise, mas o governo do Brasil.

    Para finalizar, quando esse desastre ocorrer, o governo irá procurar culpados.
    Culpará a todos, exceto sua falta de responsabilidade fiscal e monetária. O Brasil deveria
    aproveitar o atual bom momento da economia internacional para fazer os necessários
    ajustes de que o país precisa. Contudo, este momento está passando e a oportunidade
    está sendo desperdiçada. Quando a crise surgir, o governo dará uma resposta errada. Irá
    aumentar ainda mais os gastos, tornando a política fiscal ainda mais expansionista, e
    facilitará ainda mais o crédito, afrouxando ainda mais o lado monetário. Estas medidas
    tornarão a crise mais duradoura e profunda.

    Quando várias pessoas erram por um tempo prolongado e em magnitudes expressivas,
    existe um custo a ser pago. A interferência do governo apenas prolonga, piora e
    redistribui este custo. Ela não elimina o erro, apenas transfere os custos de um setor que
    cometeu o erro para o restante da economia. A “bolha” no mercado imobiliário brasileiro
    está sendo criada e sustentada pelo governo. Quando ela “explodir”, o governo se
    proporá a corrigir, de maneira errada, uma crise que ele mesmo gerou.

    0
  • Mephistopheles 19 de setembro de 2012 at 11:22

    Estava pensando em criar o avatar “Príncipe Motumbo” para responder a todas essas ofertas de repasse de financiamentos de veículos e de imóveis com ágio ou então só para azucrinar a Kássia, dizendo algo do tipo: “aguarde e se prepare, que logo chegarei para te consolar”. Mas seria muita maldade, acho que não tenho coragem.

    0
    • GB 19 de setembro de 2012 at 11:39

      Ela nem vai dormir de noite, toda alegre com a visita de um príncipe africano.

      0
      • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 11:50

        E o tiro pode sair pela culatra.
        Ela pode ficar empolgada não com a venda, mas com a…. ….
        Hahahaha…

        0
  • Davi 19 de setembro de 2012 at 11:46

    Prof Sammy na gazeta

    youtube.com/watch?v=dLdiHkTqFbg&feature=player_embedded

    0
  • Gerson 19 de setembro de 2012 at 11:47

    Vejam a matéria que saiu hoje na Gazeta do Povo – Curitiba. Os dados são tão contraditórios que fica difícil até a leitura, vendas caem, preços sobem, mas pelo visto trata dos preços anunciados e não concretizados

    0
  • Gerson 19 de setembro de 2012 at 11:54

    Mais um absurdo da contradição….mas deve ter embolsado uma boa grana de alguma imobiliária….Frase do tipo compre agora! mostra o desespero.
    Gazeta do Povo – Economia 19/09/2012

    Redução, aumento ou estabilização?
    Atualmente, o curitibano desembolsa, em média, R$ 2.701,80 por metro quadrado dos imóveis usados e, segundo especialistas, a tendência é que continue assim, sem diminuição significativa. De acordo com o professor de vendas imobiliárias da ISAE/FGV Henrique Teixeira, o preço do imóvel usado tende a aumentar em decorrência a da diminuição da taxa de juros do financiamento imobiliário. “A partir do momento que fica mais fácil pegar crédito, o imóvel vai valorizando. Acredito que o valor suba, mas não nas mesmas proporções do passado, subirá a medida que a taxa baixar”, afirma. De acordo com Lucas Dezordi, da Universidade Positivo, o preço não terá uma redução substancial e, na melhor das hipóteses, tenderá a se estabilizar.
    Estabilização é o que defende também Luiz Fernando Gottschild, presidente do Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário e Condominial (Inpespar). Segundo ele, o aumento nos valores está acima do esperado e a expectativa é que reduza. “Por que estabilidade, se a alta acumulada está o triplo da inflação? Porque nós tivemos índices de 20% a 26% de variação alguns anos atrás e hoje bem menor do que estava antes. Provavelmente no próximo ano será metade disso, deve cair para metade, vamos chegar mais ou menos na inflação”, aponta.
    2013

    A esperança de crescimento da economia em 2013 também anima as expectativas para o mercado imobiliário. “De modo geral, é notório que o mercado em 2012 passa por momento de estabilização. Isso é um fenômeno nacional tanto da economia nacional quanto do mercado imobiliário. A economia deve crescer bem menos este ano e isso se reflete nos imóveis. Mas, a perspectiva é boa para o próximo ano”, afirma o consultor Marcos Kahtalian, da Brain.

    Por conta desta expectativa, Dezordi sugere que os interessados em comprar um imóvel devem investir agora. “Se tiver dinheiro hoje para dar uma boa entrada e conseguir uma excelente negociação, que envolva um valor interessante ou benefício, sugiro que compre. Faça também um financiamento com juros fixos, porque o preço não vai cair e dependendo do que for feito em termos de acabamento, o preço do imóvel pode subir”, afirma.

    0
  • Davi 19 de setembro de 2012 at 12:10

    Pesquisa de vídeos: “imóveis”

    jornaldagazeta.tvgazeta.com.br/component/videoflow/?option=com_videoflow&task=search&vs=1&layout=listview&Itemid=126&searchword=im%C3%B3veis&sbtn=

    Pesquisa de vídeos: “imobiliário”

    jornaldagazeta.tvgazeta.com.br/component/videoflow/?option=com_videoflow&task=search&vs=1&layout=listview&Itemid=126&searchword=imobili%C3%A1rio&sbtn=

    Pesquisa de vídeos: “bolha imobiliária”
    jornaldagazeta.tvgazeta.com.br/component/videoflow/?option=com_videoflow&task=search&vs=1&layout=listview&Itemid=126&searchword=bolha+imobili%C3%A1ria&sbtn=

    0
    • Leno 19 de setembro de 2012 at 12:35

      “…o preço do imóvel usado tende a aumentar em decorrência a da diminuição da taxa de juros do financiamento imobiliário. “A partir do momento que fica mais fácil pegar crédito, o imóvel vai valorizando.”

      Percebam a lógica nefasta de um mercado criado e mantido por especuladores.

      Na frase acima, claramente o sujeito afirma que a redução do juros e a facilidade do crédito farão os preços subirem mais. Ou seja, as medidas de estimulo que deveriam reaquecer o setor acabam piorando, porque são anuladas com o aumento do preço.

      0
      • GB 19 de setembro de 2012 at 12:46

        É o que já discutimos aqui: o governo baixa os juros, os bancos ganham menos mas as destrutoras aumentam os preços.

        Na verdade você está transferindo $$$$ que iria para o banco, para a destrutora, só isso.

        0
        • Leno 19 de setembro de 2012 at 14:04

          Gb,

          Concordo, mas o texto acima refere-se a imóveis usados.

          Quero demonstrar que os agentes que atuam no mercado de usados(uruburalias e cornotores)estão coesos com o mercado de novos no que tange a especulação, refutando a tese de alguns participantes deste blog que os cornotores não tem nenhuma responsabilidade com aumento dos preços dos usados.

          0
  • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 12:13

    Vejam o exemplo deste comprador (que pelo visto, não é especulador. Comprou pra morar): “http://www.reclameaqui.com.br/3577155/mrv-engenharia/condicao-financeira-x-multa-contratual/
    Não vou discutir sobre o ocorrido com a vida dele, visto que uma mudança na situação financeira pode acontecer com qualquer um.
    O que destaco é que uma parte considerável desta demanda de imóveis foi construída sobre pessoas que tem condições de pagar as mensais de 100 reais ou até 200, 300 reais, mas que não tem nenhuma reserva e nenhuma condição de arcar com o financiamento dentro de alguma adversidade. E pior, seu perfil não se enquadra na hora da efetiva aprovação do financiamento.
    Por isto, quando a galera fala aqui que um desemprego mais substancial na economia pode acender o estopim de grandes problemas no mercado (gente sem condições de continuar o negócio) tem todo o fundamento.

    0
    • GB 19 de setembro de 2012 at 12:28

      Esse é o grande problema de ficar juntando rendas dentro da família para que a prestação caiba no bolso, tipo quanto mais rendas juntar, maiores as chances de não poder contar com algumas delas (no caso, a da noivinha desempregada, devia trabalhar para a Gafezes).

      O ruim é que é por causa desses da Nova Classe Cê gerando falsa demanda que os preços estão lá em cima, agora fica aí, tentando passar a trolha pra frente e não quer perder o, pouco, que gastou.

      E olha que o apê dele nem é tão caro assim (R$ 112K ?), imagina se ele tivesse pêgo um de R$ 200k pra cima, kkkkkkkk.

      E vejam o sinal pago: R$ 112,00 em algo que vai ser entregue, espero, em 2014, mensais de R$ 240,46 depois reclama que o INCC fez o valor subir pra caramba durante as obras.

      Dá vontade de mandar um desses devolver tudo e arcar com o prejuízo.

      0
      • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 13:21

        Falou tudo, rato!!!
        Quanto menor estas “mensais”, maior é o saldo reajustável e o tamanho da bronca.
        Só que ninguém sabe disto porque o coRetor não avisa e a pessoa não se dá ao trabalho de ler o contrato.
        Esse negócio de juntar renda foi muito em moda em 2009/10! Agora que é hora de assinar o pergaminho, tem gente que nem é aceita no grupo de renda, fora os que pararam de ter renda

        0
    • GB 19 de setembro de 2012 at 12:31

      “Fico no Aguardo de uma solução para meu caso.”

      Ele acha que a MRV vai dar emprego pra noiva dele, kkkkkkkkkkkkkkkkkk.

      Ou que vai aparecer alguém querendo ficar com a trolha dele.

      0
      • GB 19 de setembro de 2012 at 12:35

        Aprendam crianças: isso acima sim é sadismo do bom.

        0
        • Mephistopheles 19 de setembro de 2012 at 12:49

          Como ele mesmo disse, perdeu até o que não tem… corretagem, a multa rescisória vai comer o pouco que teria direito em restituição… Esse volta a fazer parte da demanda reprimida, deprimida e traumatizada.

          0
          • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 13:33

            Igual uma outra lá falando “Foi muito feliz com a aquisição do meu imóvel pela MRV só que quando foi para o financiamento (Caixa) foi negado.”
            Querida, você não adquiriu nada…Imagino quantas Dilmas ela já não tinha pago antes deste cadastro ter ido pra CEF.
            E esse aqui? “http://www.reclameaqui.com.br/3572372/pdg-incorporacoes-goldfarb-agre-chl-e-pdg-realty-asa-incorpo/promocao-do-carro-x-compra-do-apto-construtora-nao-tem-respe/
            Outro dia foi o cara que queria receber a moto que vinha de brinde na compra do apartamento pra vender e poder arcar com as primeiras parcelas.
            Agora é outro que precisa receber o carro de brinde pra poder usar o dinheiro no negócio…
            Surreal.

            0
      • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 13:22

        Rsss… dá vontade de dizer: a MRV tem uma caixa de nabos sendo despachada pra você direto de Guarulhos rs

        0
    • self 19 de setembro de 2012 at 13:25

      Nisso que dá comprar/vender imóvel como se fosse eletrodoméstico.

      Errou a Eme-“Érre”-Vê por aceitar vender para “qualquer um” (sem ofensas ao comprador), errou o comprador por não dar valor ao seu dinheiro fazendo uma compra planejada.

      0
    • newbie 19 de setembro de 2012 at 16:01

      Sem dúvidas, Brasileiro não tem reservas. Outra coisa, os financiamentos são de 35 anos e normalmente são feitos por casais… o que ocorre com divórcio? Alguém acha que o cara vai ficar pagando a casa que a mulher mora? Divórcio é algo MUITO comum, ainda mais em 35 anos, se contarmos só as separações já é o suficiente pra quebrar esse sistema de financiamento eterno.

      0
  • Davi 19 de setembro de 2012 at 12:19

    Professor Sammy na record, esta entrevista falando de alugueis não foi postada pelo que pude notar!!!

    videos.r7.com/professor-da-fgv-fala-sobre-rentabilidade-de-alugueis-de-imoveis-em-sao-paulo/idmedia/5057c3ea92bb39f5bb40f77c.html

    0
  • Davi 19 de setembro de 2012 at 12:21

    noticias.r7.com/blogs/o-provocador/2012/06/27/inadimplencia-brasileira-ja-e-de-primeiro-mundo/

    27 junho 2012
    6 Comentários »
    Inadimplência brasileira já é de Primeiro Mundo

    Os brasileiros estão acordando de um breve sonho, literalmente de consumo. Em pleno esforço do governo para diminuir os juros, a conta chegou. E muita gente não está conseguindo pagar. Mas calma, pessoal: tudo indica que o plano é esse mesmo.

    Como não temos tempo a perder, a inadimplência das famílias em maio último voltou ao patamar de novembro de 2009: 8%. E o atraso na quitação do cartão de crédito bateu recorde histórico: 30% das dividas contraídas estão sem pagamento há mais de 90 dias.

    Nossos tecnocratas econômicos insistem que não há motivo para pânico. Modéstia deles, mas no fundo eu concordo. É preciso manter a calma numa hora terrível dessas. Derrocada boa merece ser feita com estilo e elegância.

    Motivos não faltam para estufarmos o peito de orgulho: em mais um ponto crucial estamos nos aproximando dos países desenvolvidos (europeus, infelizmente). Enquanto a marolinha não vira tsunami, ainda temos tempo de surfar nessa onda de irresponsabilidade.

    Que tal comprar um carro zero subsidiado pelos cofres federais? Nessa área, o calote também bateu recorde em maio: 6,1%. Acelera, Guido Mantega!

    Para o pesadelo ficar tenebroso só precisamos de um boom no mercado de imóveis, vulgarmente conhecido como bolha imobiliária. O metro quadrado em São Paulo e Rio de Janeiro já atingiu preços estratosféricos, com fila de otários dispostos a pagar. Quem disse que o Brasil não poderia se igualar à economia americana de cinco anos atrás?

    Chega de complexo de inferioridade. Somos uma nação às portas do Primeiro Mundo! Portas arrombadas, ok. Mas nem liguem, que isso é conversa de derrotistas. Gente que não paga pra ver.

    0
    • Ploc Monsters 19 de setembro de 2012 at 15:37

      Acho que a “fila de otários” esta chegando ao fim, a grande maioria de imóveis bolhudos que acompanho simplesmente NÃO VENDE !

      0
  • Francisco Quiumento 19 de setembro de 2012 at 12:33

    Tá, e…? (sic)

    Petrobras já fez 63 notificações de descobertas no pré-sal, diz Graça

    http://www.valor.com.br/empresas/2835702/petrobras-ja-fez-63-notificacoes-de-descobertas-no-pre-sal-diz-graca#ixzz28LQrlK79

    Uma ironia que sempre uso, com estes papinhos de valor pelas reservas conhecidas:

    Invistam em qualquer empresa de “liquefação de ar” ou sal, pois afinal, sendo um recurso signficativamente renovável, suas reservas são n prática infinitas!

    Se os administradores estiverem mandando a empresa para as cucuias, é apenas UM DETALHEZINHO SEM IMPORTÂNCIA frente a este exótico balanço!

    ________________________________________________________

    Pausinha para humor grosseiro:

    Cena de “Os Vingadores da Bolha”, Capitão Dana vira para grande Motumbo e diz:

    – Hora de ficar excitado, Motumbo.

    Ao que o ‘gigante trípede’ responde:

    – Este é meu segredo, Capitão, eu sempre estou excitado.

    0
    • hannamanana 19 de setembro de 2012 at 15:53

      Esta Graça está de gracinha…
      Desde que Motumbo aterrisou no último tópico em Guarulhos com seu carregamento de nabos, tem gente tremendo… hehehe

      0
  • Marcos de BH 19 de setembro de 2012 at 13:23

    Olha o tipo de pessoa que admira o Molusco.

    http://www.youtube.com/watch?v=-rNYXSr4kQg

    0
    • Guilherme 19 de setembro de 2012 at 14:44

      Vomitei meu almoço.

      0
    • Seu Madruga 19 de setembro de 2012 at 15:27

      Dá para ter dó de um eleitor do PT quando seus familiares morrem por falta de assistência médica, por trafegarem em estradas horríveis, por serem vítimas defendidas pelos “direitos dos manos”?
      Caguei para esse tipo de povo, quando vejo eles se fudendo na televisão, nunca nenhum repórter perguntou: Mas a Sra. votou em quem?
      Aqui, ninguém é culpado de nada, sempre é vítima de tudo. “Virou bandido por falta de oportunidade”, “virou drogado por falta de orientação”, como se ninguém tivesse discernimento e livre arbítrio! Não preciso muita inteligência, cultura e escola para saber que é ERRADO robar, matar e usar droga.
      Não coloquei arma na mão de ninguém, não vendi droga para ninguém. As pessoas fazem isso porque escolheram fazer isso, e que arquem com as consequências.
      Por isso eu fico puto quando alguém escreve que o estouro da bolha vai ser ruim, que muitas pessoas irão sofrer. Ora, irá sofrer quem ESCOLHEU ficar endividado, quem comprou na planta, quem financiou carro em 60x, quem não se preparou.

      1+
      • Eric Cartman 19 de setembro de 2012 at 16:36

        Madruga
        é por ai mesmo.
        quem pensou que a vida tava fácil agora senta em cima de um NABO e rebola…

        0
      • Seu Madruga 19 de setembro de 2012 at 17:06

        Perdoem os erros de português, digitar no telefone com dedos simiescos é f…
        Na segunda linha, leia-se “por serem vítimas de bandidos defendidos pelos “direitos dos manos””?

        0
        • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 19:49

          Quando disse simiesco, lembrei que os investitontos seriam aqueles Babuínos com bumbum vermelho…….

          A cor que o Motumbo adora !!!!!

          0
          • RosinhA 19 de setembro de 2012 at 19:52

            Tipo esse cara aqui Madruga …..

            “http://www.youtube.com/watch?v=YpwRuoihC5s

            0
            • Seu Madruga 19 de setembro de 2012 at 22:58

              KKKKK… Me lembra um corretor num stand com apartamento decorado…. Fazendo p.. nenhuma!

              0
    • newbie 19 de setembro de 2012 at 15:57

      Pqp, isso é obsceno, alguém me salva dessa merda

      0
  • MrJaime 19 de setembro de 2012 at 13:53

    “http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2012/09/atraso-de-salarios-acaba-em-protesto-em-obra-do-minha-casa-minha-vida.html”

    0
  • Nostradamus 19 de setembro de 2012 at 13:55

    Postando novamente só pra assegurar.. Segundo o post os dados são oriundos do Banco Central.

    Olhem só este post:

    http://brazilianbubble.com/a-brief-history-of-the-brazilian-real-estate-market-and-why-the-bubble-may-have-started-to-burst-last-march/

    A parte mais interessante dele é esta:

    “Abaixo transcrevo alguns números que explicam a formação da bolha brasileira. Aqueles que se opõem a esses dados, por favor, façam o favor e destruir banco de dados do Banco Central. Os dados abaixo representam o valor financiado (por bancos públicos e privados brasileiros) para todas as unidades habitacionais.

    MM / AA / Total Unidades / Crédito Total / valor unitário médio

    Junho/12 – 408.522 – R$ 69,780,000,000.00 – R$ 170,810.00

    junho/11 – 452.761 – R$ 66,320,000,000.00 – R$ 146,484.00

    junho/10 – 353.313 – R$ – R 43,380,000,000.00 R$ 119,939.00

    Junho/09 – 289.351 – R$ 29,830,000,000.00 – R$ 103,092.00

    junho/08 – 240.418 – R$ 23,397,000,000.00 – R$ 97,322.00

    junho/07 – 140.820 – R$ 11,770,000,000.00 – R$ 83,588.00

    junho/06 – 85.212 – R$ 6,680,000,000.00 – R$ 78,392.00

    Junho/05 – 50.760 – R$ 3,637,000,000.00 – R$ 71,650.00

    junho/04 – 48.434 – R$ 2,615,000,000.00 – R$ 53,990.00

    junho/03 – 31.220 – R$ 1,792,000,000.00 – R$ 57,399.00

    June/02 – 29.897 – R$ 1.731.000,000,00 – R$ 57,898.00

    Junho/01 – 38.977 – R$ 1,955,000,000.00 – R$ 50,157.00

    Desde 2009, tanto os empréstimos totais quanto o valor unitário médio tornou-se “contaminado” pela inserção das propriedades que fazem parte do programa de baixa renda “Minha Casa Minha Vida” (MCMV). Em 2008, o valor unitário médio foi de R$ 97.322, e não incluem as casas MCMV. A partir de 2009 até março de 2010, com o financiamento de 160.000 casas de baixa renda (com valores não superiores a R $ 60.000,00), que faziam parte do projeto MCMV, pode-se inferir que as casas não-MCMV financiadas no Brasil entre julho de 2009 e junho de 2010 foram financiadas com base em super alta valorização (em ordem para obter o preço unitário médio superior ao do ano anterior).”

    Em resumo, se retirar os imóveis da MCMV o aumento foi MUIIITOO maior. Tem noção?

    0
  • Pablo 19 de setembro de 2012 at 14:09

    Brasil pode ser o próximo a sair do trilho, diz banco.

    Tirem as crianças da sala!

    Se esta reportagem não der tópico, então!

    “http://www.brasileconomico.ig.com.br/noticias/brasil-pode-ser-o-proximo-a-sair-do-trilho-diz-banco_122337.html

    Opinião do economista do Natixis é rebatida por professor da Fundação Dom Cabral: país tem problemas estruturais, mas está muito menos vulnerável hoje do que no passado.

    “Os investidores devem se preocupar com países que não asseguram sua solvência externa”. Com essa afirmação, o economista Patrick Artus, do banco francês Natixis, conclui um estudo que aponta o Brasil entre os países que podem experimentar uma crise no futuro.

    O economista examinou a situação da Austrália, do Brasil, do Canadá, da Finlândia, da Turquia e da Índia, procurando responder se esses países têm “déficit externo e risco de insolvência externa porque o déficit não tem investimento eficiente como contrapartida”.

    Artus avaliou seis variáveis que indicariam uma situação potencialmente ruim e concluiu que o Brasil possui quatro delas: dívida externa líquida, alto endividamento do setor privado, bolha imobiliária e estagnação da produção industrial. Os dois outros pontos, que não são características do Brasil, são déficit fiscal e queda na taxa de investimento.

    “Crises financeiras afetam países que não asseguram sua solvência externa”, explica Artus. Além de Espanha, Grécia, Portugal, França e Reino Unido, que já estão nessa situação, o economista indica que “esta configuração potencialmente prejudicial está presente em outros países, como Índia, Brasil e Finlândia”.

    Opiniões divergentes

    Para o professor de Economia e Finanças da Fundação Dom Cabral, Rodrigo Zeidan, os pontos levantados por Artus são importantes. “A vulnerabilidade externa sempre foi um problema no Brasil e sempre será. Não há perspectivas de mudanças”, afirma o professor.

    O Brasil tem um alto déficit na balança de serviços e renda, que acumularam um saldo negativo de R$ 40,8 bilhões entre janeiro e julho deste ano, conforme dados do Banco Central (BC). Porém, essa posição normalmente é financiada pela entrada de capital estrangeiro, seja pelo resultado das exportações, seja por investimento estrangeiro direto.

    Com isso, sempre existe a possibilidade de uma crise. Porém, Zeidan acredita que o Brasil esteja atualmente muito menos vulnerável do que no passado. “O país contorna o problema com uma economia exportadora e com reservas internacionais amplas”, diz. Para ele, o que aconteceu no passado, com o dólar a R$ 4, não deve acontecer de novo.

    Assim como a vulnerabilidade externa, a estagnação da produção industrial também é, de fato, uma preocupação.

    Porém, os demais indicadores citados por Artus são rebatidos pelo professor. Segundo ele, a percepção de que há uma bolha imobiliária no Brasil é errônea. “O economista está avaliando apenas o aumento real dos preços dos imóveis. E esses valores realmente aumentaram, mas porque estavam deprimidos havia muito tempo”, explica.

    Além disso, ele confirma que o setor privado de fato se endividou nos últimos cinco anos. Contudo, o nível da dívida em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) ainda não está em níveis preocupantes.

    “Não estou dizendo que o Brasil não tem problemas. Há uma série de questões estruturais que precisam ser resolvidas para que o país possa crescer no longo prazo. Mas não concordo que exista um grande risco de crise financeira”, conclui Zeidan.

    Outros países em risco

    Em sua análise, Patrick Artus notou que a Índia possui cinco dos seis sinais de uma situação de risco: dívida externa líquida, alto déficit fiscal, queda na taxa de investimento, bolha imobiliária e estagnação da produção industrial.

    Já a Finlândia possui quatro variáveis preocupantes: queda da taxa de investimento, bolha imobiliária, estagnação da produção industrial e déficit externo.

    0