Bolha Imobiliária à la BANANA – Sérgio Lima

Você pode gostar...

Comments
  • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 18:42

    Excelente, bolha acho que esse reumo deve encabeçar todos os tópicos daqui pra frente, pois estamos entrando num combate das pseudo informações da midia comprada…

    Acredite em mim, é uma otima oportunidade para escancarar a BOLHA….

    0
    • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 18:43

      corrigindo reumo para resumo, maldito teclado

      1+
    • Afonso 9 de setembro de 2012 at 18:00

      Se a bolha tá vindo ai não sei,mas que os preços estão caindo e as construtoras estão reduzindo e até adiando lançamentos é a pura verdade. Aqui em Salvador a Rossi lançou o empreendimento Floratas e 4 meses depois abortou o empreendimento e devolveu o dinheiro para os compradores. Ainda bem ! Motivo : vendas aquém das expectativas para iniciar as obras.
      Em vários bairros da capital o preço por m2 vem caindo desde janeiro. É só ver os anuncios nos jornais.

      0
  • Charles 6 de setembro de 2012 at 18:56

    O Sérgio é um grande colaborador do blog. Seus comentarios são cada vez melhores.

    Concordo 100%, especialmente com a analise de que a bolha ja estourou.

    Parabens pelo post. Matou a cobra e mostrou o pau.

    0
    • Todd 6 de setembro de 2012 at 19:56

      Isso ae!
      Meus parabéns também!!!

      0
      • peterson 6 de setembro de 2012 at 23:34

        a bolha NÃO ESTOUROU e toda a tese do texto se baseia nesta premissa, então acho o texto IMPRECISO e divergente da dinâmica REAL….

        0
  • tnumaboa 6 de setembro de 2012 at 19:03

    É gente, parece que em Brasília, os “investidores” começam a cair na real e verem a roubada em que se meteram. O cara abaixo tá começando a ver q prá sair da armadilha, só “dando de graça” o apê:

    Bom dia, pessoal.
    Há alguém aqui que, assim como eu, possui imóvel na planta, e tem percebido que as prestações tem subido assustadoramente?
    Um amigo me disse que as construtoras começaram a cobrar juros de imóveis ainda na planta, algo que estava suspenso e foi liberado recentemente. Procurei pelo Google e achei algo a respeito. Alguém pode me confirmar?

    STJ libera juros em construções no caso de venda de imóveis na planta

    Ana D’Angelo – Correio Braziliense
    Publicação: 19/06/2012 08:16 Atualização:

    Desde 2001, durante a construção as prestações seguem o Índice Nacional de Construção Civil (INCC), conforme acerto com o Ministério Público

    O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que as construtoras podem cobrar juros nas prestações durante a construção no caso de venda de imóveis na planta, além da correção monetária. A decisão tomada pela Segunda Seção da Corte encerra as divergências que havia entre as turmas e uniformiza a jurisprudência dentro do STJ. Isso significa que todas as ações de consumidores questionando a legalidade da cobrança que chegarem ao tribunal serão rejeitadas.

    Em 2010, a Quarta Turma havia decidido que a cobrança era ilegal. No STJ, a questão era dividida. Até que a construtora Queiroz Galvão entrou com um recurso chamado embargo de divergência, para uniformizar as decisões, que foi julgado na semana passada.

    Fonte

    Eu também comprei na planta e estou muito assustado igual a você. O grande problema é que o INCC, apesar de parecer pouco, ele incide sobre todo o saldo devedor, e por isso a dívida só aumenta. Comprei um apartamento que tem saldo devedor de R$ 600.000, para pagar após o recebimento das chaves, quando assinei o contrato, em 2010. Hoje, o saldo devedor já está em quase R$ 700.000, aumentou em quase R$ 100.000 em dois anos. Por isso, estou pensando seriamente em repassar o apartamento antes dele ficar pronto.

    0
    • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 19:49

      Pois é …. quando a cabeça não pensa o bolso padece…

      acho que ele não consegue repassar… um jeito ……….é devolver

      0
    • Seu Madruga 6 de setembro de 2012 at 21:03

      Pelo menos o corvotor foi honesto. O imóvel valorizou. E a dívida também! Que abram as portas da desesperança!!!! Rá raiiii!

      0
    • mauricio 6 de setembro de 2012 at 21:43

      porra cara, mas sempre me falaram:

      A PRESTAÇÃO É MENOR QUE O ALUGUEL

      quero dizer

      quem falava isso eram os trouxas lunáticos do andre, kkkkassia, cirilo e outros

      0
    • plocplocpow 7 de setembro de 2012 at 12:47

      Onde as pessoas deram estes depoimentos, na Rede Globo?

      0
  • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 19:05

    BC vê pressão de curto prazo na inflação e agirá com cautela

    quinta-feira, 6 de setembro de 2012 13:27 BRT

    Versão na íntegra

    BRASÍLIA, 6 Set (Reuters) – O Banco Central demonstrou uma maior preocupação com os preços no curto prazo por conta da alta dos produtos agrícolas e não vê mais a inflação convergindo para a meta neste ano, mostrou a ata da reunião de agosto do Comitê de Política Monetária (Copom) divulgada nesta quinta-feira.

    Por isso, o BC ressalta que se houver espaço para uma nova redução da taxa de juros, ela será feita com “máxima parcimônia”, indicando que o ciclo de queda taxa de juros está chegando ao fim.

    “O cenário prospectivo para a inflação …embora para o curto prazo tenha sido negativamente impactado por choques de oferta associados a eventos climáticos, domésticos e externos, manteve sinais favoráveis em prazos mais longos”, disse o Copom na ata da reunião de agosto, quando reduziu em 0,5 ponto percentual, para 7,5 por cento ao ano, a taxa básica de juros.

    “Dessa forma, o Copom ressalta que, no cenário central com que trabalha, a inflação tende a se deslocar na direção da trajetória de metas.”

    Os produtos agrícolas, que sofrem por problemas climáticos no Brasil e no exterior, foram responsáveis por metade da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de agosto, de 0,41 por cento. E contribuíram para a aceleração da inflação acumulada em 12 meses para 5,24 por cento, afastando-se ainda mais do centro da meta de 4,5 por cento.

    “No fundo, o Copom não muda a avaliação do cenário internacional desinflacionário embora haja pressão de curto prazo. Mas o destaque fica para todas as projeções que estão acima da meta”, afirmou o economista-chefe da Sulamerica Investimentos, Newton Rosa.

    O Copom sustentou que vai agir para evitar que as pressões de curto prazo não contaminem a inflação no horizonte mais longo. Mas a ata não deixou claro se será promovido um novo corte de juros em outubro, ou este ciclo monetário já chegou ao fim.

    “O atual ciclo de redução dos juros pode ter chegado ao fim em agosto, ou está apenas a um corte pequeno do fim. Os próximos dados é que vão dizer” avaliou Alberto Ramos, economista-chefe para a América Latina do banco Goldman Sachs em Nova York.

    EXPECTATIVAS

    Economistas acreditam que a ata mostra que o Copom espera uma deterioração dos preços dentro da margem de tolerância do regime de metas de inflação –mais ou menos 2 pontos percentuais– este ano e se aproximando da meta nos próximos anos.

    “Esse ano fica próximo de 5 por cento, se desloca marginalmente em 2013, mas não fica no ponto central. Mas há convergência”, afirmou o economista-sênior do BES Investimento, Flávio Serrano.

    O BC, no entanto, deteriorou levemente a expectativa de melhora no humor de agentes econômicos com a reversão da trajetória inflacionária. A autoridade monetária acredita agora que isso só vai melhorar nos próximos semestres. Na ata do encontro de julho, ele colocava esse fenômeno ocorrendo nos “próximos trimestres”.

    O Copom reafirmou também que são favoráveis as perspectivas para a atividade econômica neste e nos próximos semestres, com alguma assimetria entre diversos setores. E citou a possibilidade de aumento dos investimentos por conta do recém-lançado programa de concessão de serviços públicos e a gradual recuperação da confiança.

    Para o economista do SulAmerica Investimento, a sinalização mais clara sobre a força da economia mostra que o ciclo de redução dos juros deve estar no fim.

    “(A ata) deu uma sinalização de que a economia vai ganhar força e isso coloca esse ciclo de corte próximo do final e vai depender do que vai acontecer de aqui até outubro”, afirmou Rosa.

    (Reportagem de Tiago Pariz)

    0
    • Rui 6 de setembro de 2012 at 19:57

      Sampinha, a bolha da inflação está desinflando e daqui a pouco tempo, vamos entrar na era da deflação. Enquanto a deflação não chega, vamos ver periodicamente, pequenos repiques na inflação.
      Como eu falei aqui, varias vezes, o preço dos produtos agricolas
      irão para o espaço, mas praticamente, toda a economia, deflacionará, dramáticamente.

      0
      • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 21:46

        Rui, me alinho a isso tb… mas dá arrepios de quão profunda será a deflação (recessão)… acho que vamos levar muito chapéu da Europa e dos EUA se a economia deles melhorar em 2 anos … e vamos voltar pra decada de 70….

        0
        • Rui 6 de setembro de 2012 at 22:35

          Tranquila Sampinha! O Brasil está ainda, no começo de um colossal, ciclo economico de crescimento, que deve durar no minimo umas 3 decadas. Algo parecido, com o ultimo ciclo economico dos Estados Unidos, que começou em 1945 e terminou em 2000. Ao longo do percurso, os states tiveram recessões em média de 6 meses a um ano, em 1949,1953,1958,1960,1969,1977,1980 e 1990. Com contrações do PIB, em média de 1-3%, em cada uma. Mas no computo geral, o PIB americano, cresceu de 1945 até 2000, de 50 bilhões para 12 trilhões.Faz parte de um bullmarket economico, correções temporárias, ao trend geral ascendente.
          O boom economico brasileiro, vai ter pequenos revertérios micro busts. Nada sobe em linha reta. Tres passos para a frente e um para trás. A deflação vai ser benigna. Porretinha. Alto astral.Subirá velozmente o poder aquisitivo do brasileiro. Ajudada
          pela valorização cambial do real, a médio prazo.
          Enquanto a midia, movida por escusos interesses, faz uma campanha pessimista, para esmorecer a moral dos brasileiros, o
          grande capital global, continua a botar quantidades impressionantes de capital, no Brasil. Ainda hoje a coca-cola, anunciou, mais um investimento de 2 bilhões de dólares.
          O grande capital global, não é burro. Sabe o que está fazendo.
          São investimentos a longo prazo.
          Espero ter minorado, um pouco, teus temores, sobre a economia brasileira. Beijinho!

          0
          • Rui 6 de setembro de 2012 at 22:56

            Em tempo: Dilma anunciou hoje, que a eletricidade, vai ficar 16% mais barata. Praticamente , tudo em queda. Carros, juros, eletricidade etc. Deflation kicking in!

            0
            • Sol de Sampa 7 de setembro de 2012 at 06:12

              Rui, adoro seus posts, embora entenda muito de mercado gosto da forma com que vc expõe as idéias… total irreverência… ahahah me faz sentir melhor. Mas a curto e médio prazo, e infelizmente pelo grau de contaminação pelos corruptos e respectivos interesses excusos, acho que vai sobrar sim pra que a classe B divida a renda com o restante… Até termos folego novamente é que a coisa desanda…. Mas a longo prazo, se as economias e interesses do 1º mundo ainda se mantiverem no BR, concordo contigo em genero numero e grau…

              Em relação a coca cola – observe que vamos ter uma onda muito natureba no mundo, então o mercado dela será 3º mundo com certeza, e por outro lado temos uma riqueza, nada desprezivel em relação a h20…

              ninguém dá ponto sem nó… principalmente os norte americanos…

              0
            • DBA 9 de setembro de 2012 at 17:45

              Pessoas,
              vocês estão malucos. Não há perigo de deflação. O perigo é estagflação, uma conjugação perniciosa de inflação alta e estagnação econômica. Se houver deflação, a crise é mais fácil de lidar: basta imprimir dinheiro.

              0
              • mauricio 9 de setembro de 2012 at 18:29

                maluco está você, falando em PERIGO de estagflação

                afinal, ano passado fechamos com crescimento de 1.7 e inflação em 6.5

                perigo, onde? ela já apareceu faz tempo

                0
            • Nelson 18 de setembro de 2012 at 00:03

              Acho que o governo dilma está com dificuldades de segurar a inflação e uma possível bolha em todos os segmentos principalmente veiculos e imobiliarios portanto isto de se cortar luz em 16% é uma medida de que as coisas já não andam bem o cenário não é o que se pinta fiquem atentos amigos

              0
          • Maurizio 7 de setembro de 2012 at 11:25

            Desculpa Rui mas a variavel PRINCIPAL por um crescimento sustentavel de longo periodo, a educacao, nao esta presente. Sem ela nao tem jeito.
            Maurizio

            0
  • Timelo Rego 6 de setembro de 2012 at 19:28

    Aconteceu comigo e gostaria de compartilhar:

    Hj estive com duas pessoas que trabalham com o mercado imobiliario, um amigo e outra menina que trabalham numa empresa que fornece o material e faz a montagem dos stands com as telas hd, as fotos das paredes… e toda a decoracao do decorado.

    Meu amigo falou que vendeu sua kitnet por 400 mil (centro-sp) recentemente, e que inteirou e ja comprou outro maior.
    Eu puxei papo e falei que estava com uma grana e tal… mas que eu estava achando tudo muito caro. Ele respondeu na lata: “Vai esperar aumentar mais?” Eu falei que achava que ia cair, ele disse que nao vai e que eu poderia ter certeza disso!
    A menina completou dizendo tambem que em todas as conversas que ouviu por ali, e que teve com os clientes (construtoras da capital), soube que eles estao irredutiveis em baixar os precos e que estao desenvolvendo planejamento pra manter a coisa como está, algo do tipo reduzir os lancamentos e criar algumas promocoes de desova de encalhados… pra levantar predios com apartamentos menores ano que vem e vender pelo mesmo preco praticado atualmente.

    0
    • Mineiro BH 6 de setembro de 2012 at 19:36

      apartamentos menores ????

      ah, deve ser pra colocar Playmobil…

      0
    • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 19:41

      Acho que a grande questão é…. será que vai haver pessoas suficientes pra só comprarem os cubiculos aqui na Capital? Então, a longo prazo a decisão das construtoras será vendere cada vez mais cubiculos? Bem, será que não vai haver preferencia por construção propria? Eu tenho familia e não compraria um dormitorio com 30 – 45 m2… nem que fosse solteira, pois além de absurdamente caro, empobrece a cidade e afasta os amigos… Por outro lado como tenho familia, digo que um 2 dormitorios com menos de 75 m2 é viver num grande aperto … com o preço dos imoveis nos niveis que estão, fazendo com que as pessoas se endividem por 30 a 35 anos será que vai ter o numero de compradores para o que querem colocar a venda????

      0
      • self 6 de setembro de 2012 at 22:11

        Cara, eu moro sozinho num apto de 2 quartos e 65m² e me sinto apertado. Quando/se eu me casar, terei no mínimo que dobrar o tamanho – isso sem pensar em filhos.

        0
    • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 19:45

      E seu amigo vendeu uma kitnet por 400 mil ???? Próximo ao centro em locais muito bons, ele conseguiria comprar apto maior …

      Isso tá me cheirando a corvotor….

      0
      • Timelo Rego 6 de setembro de 2012 at 19:48

        Pior que nao é coretor, ele vendeu a kit que ele morava ali republica.

        0
        • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 19:50

          por 400 k nem a pau….tem uns 10 kit na republica por metade do preço e todos reformados …conversa mole pra boi dormir

          0
          • Timelo Rego 6 de setembro de 2012 at 19:53

            Gostaria de acreditar mais em vc…. mas conheco o cara.

            0
            • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 21:48

              hahahahaha não precisa ir longe até no zipzup vc pode constatar o que disse….

              0
            • Andre da Bolha de Plastico (Para Evitar Homonimos) 6 de setembro de 2012 at 21:51

              Amigo…não te ensinaram nada da vida….não ponha a mão no fogo por ninguem a não ser que tudo esteja provado e comprovado. Vender uma kit por 400k na republica – nova cracolandia e redutos de mendigos e tão surrealista quanto o Brasil lançar foguete pra lua.
              Meu irmão trabalhava com um cara na USP – conhecia ele a 10 anos – um dia a polica baixou la fazendo perguntas sobre o cara ai me irmão falou…eu boto a mão no fogo por ele…ai os tiras puxaram um monte de fotos do cara com retarato falado – era o estuprador da USP…. Depois desses fatos jamais acredite em palavras – como diria Dr. House – Everybody lies..

              0
              • Timelo Rego 7 de setembro de 2012 at 00:13

                Ele me falou o nome do prédio mas é alguma coisa com uptown.
                Nao cuspi no selo, escrevi o que aconteceu.
                E essas reações xiitas de alguns tiram até a credibilidade do blog.
                lamentável o nivel da @sol de sampa e outros…

                0
                • Leno 7 de setembro de 2012 at 00:33

                  Pô colega, calma ai né!!! você conta uma estoria sem nenhuma prova, fundamento, ou lógica, e ainda diz que os outros tiram credibilidade do blog?!

                  0
                • Sol de Sampa 7 de setembro de 2012 at 06:19

                  O que vc postou não colou…

                  Quanto a credibilidade, bem … acho que a falta de verificação foi sua não minha, eu acompanho preço de imoveis em sampa(capital, litoral e interior) e de Brasilia, até como verificação do termometro do mercado…

                  0
                • Andre da Bolha de Plastico (Para Evitar Homonimos) 7 de setembro de 2012 at 11:43

                  “http://vender-casa-apartamento.vivastreet.com.br/comprar-imovel+santa-cecilia/apartamento-av-sao-joao—centro—up-town/46289376

                  “http://www.fernandezmera.com.br/sao-paulo/sao-paulo/largo-do-arouche/lancamento/apartamento/uptown-arouche/uptown-arouche/927823?gclid=CKDhy4LYo7ICFYOb7QodAhoAGw

                  “http://cidadesaopaulo.olx.com.br/apartamento-av-sao-joao-arouche-9326-2104-bob-fmni-com-br-iid-418096116

                  Vem dizer que não é corretor – Mostra um ap recém lancado e encalhadissimo, com valor bolhudissimo e pequinez – em local PODRE – VA TROLAR NO SITE DA TIA KASIA – QUEM SABE TU ARRUMA COMPRADOR PRA ESSA MARAVILHA. – Passar bem

                  0
                  • Timelo Rego 7 de setembro de 2012 at 12:01

                    Uns 5 aqui ja perderam o crédito comigo, pois nem sabem compreender um texto.

                    0
                    • Thiago A. 7 de setembro de 2012 at 12:23

                      Típico CORETOR que vem trolar

                      Vai lá falar do Cement Index vai HAHAHAHAHAHA

                      0
                    • Timelo Rego 7 de setembro de 2012 at 12:40

                      Alguns parecem tão idiotas que nem sabem identificar que é o inimigo…

                      0
                    • Andre da Bolha de Plastico (Para Evitar Homonimos) 7 de setembro de 2012 at 14:54

                      é por isso que eu te digo – é melhor vc rever com quem andas que eu te direi quem és….:) 🙂 🙂 🙂

                      0
                    • Rafael 7 de setembro de 2012 at 17:07

                      Lamentável sua falta de educacao amigo. Deveria ao menos respeitar as pessoas. Entendo que este blog e bem tendencioso, como sabiamente comentou Silas Coul, mas devemos respeitar opinioes diversas, principalmente as adversas!

                      0
                    • Andre da Bolha de Plastico (Para Evitar Homonimos) 7 de setembro de 2012 at 17:40

                      Minha educação sei muito bem onde e quando usar. Não admito que um coretor mediocre venha aqui encher o saco. Se ele não tem o que fazer que fique la no stand de plantão.

                      0
            • Leno 6 de setembro de 2012 at 21:52

              Trabalho no centro, me fala onde é essa kit que eu quero ver.

              Olha o tanto de kit no centro, e olha os valores..que ainda são bolhudos.

              “http://www.imovelweb.com.br/comprar-imoveis/sao-paulo-centro/bairros?q=1,2,3,4,5&lca=166,67,70&od=MenorPreco

              0
          • self 6 de setembro de 2012 at 22:12

            Mesmo metade desse preço para a República ainda estair caro e por muito demais.

            0
            • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 22:28

              Verdade Self, eu falei de metade do preço, mas no geral tem por 100 k no maximo 130 k na região que ele colocou e no pior dos sites pra ver hehehehe

              o cara cuspiu no selo, se colar…colou … mas não colou hehehehehe

              0
              • BELARMINO 10 de setembro de 2012 at 18:52

                Porra Mano, trabalho na Republica o dia inteiro, aquilo lá depois das 19h:00 parece aquela série de TV , Waking the Dead, acho que é isso…, SÓ TEM ZUMBI ! Acho que são os fantasmas dos viados da década de 1970 ou são os crackeiros de hoje…..

                0
          • seeder 7 de setembro de 2012 at 11:08

            economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2012/08/30/quitinete-de-luxo-tem-arquitetura-inspirada-em-avioes.jhtm

            Conhecem KITINETE DE LUXO? O mercado tá espremendo as últimas laranjas.

            0
        • Leno 6 de setembro de 2012 at 22:02

          “Pior que nao é coretor, ele vendeu a kit que ele morava ali republica.”

          Você viu a escritura com valor da venda ou contrato de compra e venda? como pode ter tanta certeza ?

          0
      • Seu Madruga 6 de setembro de 2012 at 20:45

        Não é cheiro de corvotor, é chorume. Só tem uma coisa contra esse plano das construtoras, chama-se realidade. Dá para ver que está funcionando bem, vendo o balanço das destrutoras!

        0
        • newbie 10 de setembro de 2012 at 08:47

          Isso ai, é a realidade que vai resolver tudo, o mercado se regula.
          Aqui na cidade onde eu moro o salário médio foi calculado entre 1300 e 1400 reais, não lembro exatamente quanto, eu ganho acima disto e não tenho condições de comprar um imóvel.
          Ai que eu comecei a perceber que estava fora da realidade o preço, se eu que ganho 3 vezes mais que isto não consigo comprar, como tem tanta gente comprando com 1400 por mês? Não faz sentido…
          O preço tem que ser dentro da realidade do povo, não adianta vender por mais que uma hora da merda.

          0
    • A espera do estouro 6 de setembro de 2012 at 20:15

      Isso já foi exaustivamente discutido aqui. A redução dos lançamentos vai matar o motor da economia….

      0
    • Todd 6 de setembro de 2012 at 20:15

      Não querendo ser pessimista, sendo apenas sincero:
      É angustiante pensar nessa possibilidade de manutenção desse absurdo, mas tenho receio que isso realmente esteja acontecendo e que essa estratégia pode até colar (se já não vem colando há um bom tempo) por causa o tipo de consumidor que o brasileiro é.
      Quer dizer: a situação pode até não se manter pra sempre, mas poderia estabilizar as coisas até o pior da crise econômica passar e a roda viva reengrenar a toda.

      0
      • Andre da Bolha de Plastico (Para Evitar Homonimos) 6 de setembro de 2012 at 22:14

        Todd, não se desespere…hoje quando me perguntam sobre se deve ou não comprar um bolhudinho eu vou logo falando – COMPRE JÁAA – rápido e se tiver dinheiro compre logo uns 2 ou 3. Isso não passa de uma piramide – quanto maior a piramide maior será o tombo, enquanto isso alimente os trolls colocando-os na base da piramide pois precisam-se muitos deles para manter o esquema funcionando. O problema é que “eles” – falam como se fossem uma força suprema – “vão manter o esquema assim ou assado” – Sim, inicialmente os setores envolvidos puderam manipular a situação e o mercado e ganharam muito dinheiro, porém outros viram e quiseram fazer igual, e da-lhe lancamentos, dal-he financiamentos, dalhe aumento de MDO ate que a coisa saiu do controle. Agora “eles” já não mandam mais no mercado – o que vão tentar fazer é retirar-se dele com o minimo prejuizo possivel. Evidentemente, o maior prejuizo ficara com os COMPRADORES, mas eles que se fodam…eram tão felizes quando alardeavam seu mirabolantes negocios (igual a um ai em cima que vendeu uma kit por 400K) agora, quando tomarem no fi-o-fo vamos ver se contam com o mesmo entusiasmo suas bravatas.

        0
        • plocplocpow 7 de setembro de 2012 at 13:45

          A Kássia Tavares deve estar na base desta pirâmide, tamanha a vontade dela de manter os preços onde estão e tamanha a raiva que ela tem de quem discorda dela.

          Em outro fórum tem outro cara com características bem parecidas, um tal de Fullgencio. Quem discorda dele, mandam banir do fórum. E já baniram tanta gente que hoje em dia está vazio.

          Para haver censura sobre postagens sobre o mercado imobiliário é porque a coisa está muito feia. mais feia do que a gente imagina.

          0
          • Sr. LB 9 de setembro de 2012 at 02:07

            Eu fui banido de lá. Esse Fullgencio deve ser essa tal de Kassia. Por lá ele vivia criticando o pessoal daqui, falando que éramos de uma seita….

            0
            • Henrique 11 de setembro de 2012 at 13:51

              Eu também fui banido de lá, só porque discordei do Fulgencio o todo poderoso. E ele que tanto insulta as pessoas lá está imune. Será que ele comprou a moderação daquele site? Ou deu uns ágios bolhudos no Noroeste?

              0
    • Leno 6 de setembro de 2012 at 21:40

      “..A menina completou dizendo tambem que em todas as conversas que ouviu por ali….”

      A credibilidade acabou ai..

      0
    • Charles 6 de setembro de 2012 at 22:46

      Timelo

      Seus amigos estão iludidos, eles apenas repetem o que ouvem, pois não saberiam explicar com argumentos sólidos como as construtoras pretendem manter o esquema funcionando. Não merecem credibilidade a respeito desse assunto.

      Outra coisa, ja morei na republica e aquilo ali é um lixo. De dia, transito infernal e a noite prostitutas, miches e travestis por todos os lados. Isso sem contar com os ladroezinhos craquelentos.

      Além disso, as kitnets ali não valem nem metade disso, são em predios antigos e mal cuidados.

      Quem tem essa grana na mão nunca compraria ali. Por metade desse valor o cara compra um flat mobiliado em um predio bem bacana naquela regiao.

      0
      • Ploc Monsters 7 de setembro de 2012 at 15:06

        400 dilmas você compra uma boa casa num bom bairro aqui em Campinas ( e olha que tá bolhudo) isso aí é conversa fiada…

        0
        • LZ 10 de setembro de 2012 at 08:43

          Ok e você acha que 400K é pouca grana ?

          Cara 400K tem que ser AAAAAAA casa, para valer isso.

          Recebi um email da Rossi na semana passada informando que casas de 120 M2 NA PLANTA no condomínio novo em Campinas chamado Le Monde, estão no preço em PROMOÇÃO E DESCONTO, saindo por 1 Milhão de REAIS !!!

          Casa, pequena de 55 m2 em HORTOLANDIA, pelo incríveis 165 MIL !

          Você acha que este preço está OK ?

          Casa e AP em um lugar destes deveriam ter no maximo um preço de 80K devido ser uma cidade extremamente violenta, sem estrutura, onde 70% da cidade ainda engatinha para esgoto tratado !.

          Em sua maioria ainda se tem fossas !

          0
          • Ploc Monsters 10 de setembro de 2012 at 10:30

            Hortolândia de graça é caro ! rs

            A seis anos atrás uma casa simples mais com um baita terreno perto da minha mãe num lugar excelente que eu considero em Campinas (Proença) foi vendida por 80 Dilmas.

            Hoje um terreno na mesma rua ( o último que sobrou) um pouco maior do que o da casa foi vendido por 140 Dilmas.

            Essas casas antigas nesse bairro em média estão pedindo 300 mil mas a maioria não vendeu… pra vc ver que é óbvio que esta MUITO CARO !

            Tem uma casa de um conhecido (herdeiro) que precisa de uma reforma que estou de olho foi avaliada em 180 pilas vou oferecer 160 e ver o que dá…

            Não aguento mais Apertamento…

            0
            • Ploc Monsters 10 de setembro de 2012 at 10:33

              Ahh e condôminios fechados aqui enfiam a faca sem dó nem piedade e ainda dão uma torcidinha, pois é onde o pessoal que tem muita $$ prefere !

              0
              • LZ 10 de setembro de 2012 at 17:29

                Pois é PLOC, estou vendo casas também.

                Ainda não tenho a grana toda na mão, mas minha projeção é em 2014 ter pelo menos um 100K na mão.

                Dai vou ver oq posso fazer com essa grana.

                Se em 2012 já tem ficando ruim a coisa, daqui dois anos espero que esteja bem melhor que hoje.

                0
    • GB 7 de setembro de 2012 at 04:57

      Ei, mais um coRetor apareceu por aqui querendo induzir as pessoas a acreditar que os preços são justos e que vão aumentar ainda mais com base no que ele teria ouvido de pseudo-conhecidos dele ? Isso para mim já é magia negra, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      “O que você está esperando, compre que vai aumentar ainda mais !!!”, isso dava certo até 2010, hoje não dá mais.

      Eu também sou a favor de fazer as pessoas (os outros) comprarem assim mesmo, já tem imóvel demais no mercado, tem mais vindo aí, quanto mais gente entrar nessa mais engraçado (para mim) e mais didático (para eles) vai ser no final.

      Ir contra isso e contra as notícias que estão aparecendo é acreditar que somos o melhór país do mundo, que bolhas especulativas só acontecem em países subdesenvolvidos como os EUA e que nada vai acontecer por aqui.

      0
      • Timelo Rego 7 de setembro de 2012 at 11:59

        Pessoal entendeu tudo errado, pra mim nem compensa mais argumentar.
        Ótimo feriado a todos de boa fé!

        0
        • GB 7 de setembro de 2012 at 16:57

          Cara, o pessoal entendeu bem até demais.

          0
          • Ploc Monsters 10 de setembro de 2012 at 10:38

            Vc percebeu o Nick desse cidadão ??
            ti MELO REGO kkkkk

            Ploc Monsters Erotic MODE ON

            GB all rights reserved

            0
        • Magnito 10 de setembro de 2012 at 17:38

          Eu acompanho este blog já faz um bom tempo e me entristeço quando o nível cai, isso me chateou tanto que é a primeira vez que estou postando. Quando alguém diz algo contrário às expectativas de todos nós que estamos aqui logo é taxado de corretor, não sejamos alienados, as pessoas ainda estão comprando com preços “bolhudos” porque a maioria é desinformada, independente de classe social. Já vi pessoas que chegam aqui desinformadas e são detonadas simplesmente por postar a realidade dessa fase de transição. Vamos ter mais respeito com os outros e se por acaso ficar evidente que são os verdadeiros corretores sanguessugas simplesmente ignoremos pois não são dignos de nossos comentários

          0
    • SF 10 de setembro de 2012 at 11:09

      Éééééééééé´Timelo Rego, você tentou mas não deu!!!!!

      Tu é que acabou saindo com Rego Melado

      0
  • Rui 6 de setembro de 2012 at 19:45

    Bom trabalho do Sérgio. Eu só acresceria, que a decolagem, dos preços dos imoveis, começou em 1996,seguida de consolidação em 2002. E o climax, foi de 2008 a 2012.

    0
  • Alex 6 de setembro de 2012 at 20:20

    Outra publicação na internet:

    A bolha imobiliaria brasileira I

    A bolha imobiliária brasileira existe. E vai estourar. Só não se sabe quando.
    A conclusão que a maioria dos economistas chegou é que não há mais dúvida sobre a existência da bolha. A discussão agora é tentar prever quando ela vai estourar.
    O objetivo deste artigo é explicar o que é uma bolha imobiliária e mostrar vários indícios de que existe no Brasil e está próxima de estourar.
    O QUE É UMA BOLHA IMOBILIÁRIA?

    O mercado imobiliário, como – quase – todos os setores de nossa economia, é regulado pela Lei da Oferta e da Procura. Existem regulações estatais, mas nesse setor, em específico, elas são extremamente ineficientes.
    Em momentos de crescimento econômico e facilidade de financiamento através de programas governamentais, é normal que a demanda seja maior que a oferta de imóveis e os preços subam.
    Com a subida rápida dos preços, pessoas passam a considerar a compra de imóveis um bom investimento, tanto para revenda quanto para aluguel. Com isso, boa parte dos novos empreendimentos não são reservados para moradia, mas para investimento.
    Dados de pesquisas junto aos corretores de imóveis apontam que esse índice, que já foi de menos de 20%, atualmente oscila entre 40 a 60% dos imóveis, dependendo do empreendimento.
    Isso porque as próprias construtoras preferem que os investidores comprem, visto que eles geralmente pagam à vista, ao contrário dos que compram imóveis para residência e geralmente esperam de 30 a 60 dias para obter financiamento.
    O aumento do índice de investidores provoca uma falsa sensação de falta de imóveis à venda no mercado, puxando os preços para cima. A sensação é amenizada pelo fato de que no Brasil realmente há um déficit habitacional histórico, especialmente nas grandes cidades.
    Finalmente, em momentos de crise econômica ou insegurança em relação ao mercado imobiliário, essa bolha estoura.
    O catalisador do estouro dessa bolha pode ser a falência de algum ente envolvido no processo imobiliário (seja no financiamento ou na construção de imóveis propriamente dita) ou o aumento geral da inadimplência a níveis insustentáveis.
    Então, bancos e construtoras pedem ajuda aos governos, como tábuas de salvação.
    A BOLHA IMOBILIÁRIA EXISTE? ELA VAI ESTOURAR?

    Como já deixei claro no começo do artigo, ela não só existe como está próxima a estourar.
    Vou apresentar todo o caminho para o estouro de uma bolha imobiliária e mostrar, item a item, porque a bolha brasileira não para de inflar.
    1) Aumenta a procura por imóveis, e o preço sobe.

    Não é necessário falar muito sobre esse ponto, mas como prometi embasar cada item, recomendo a leitura dessa matéria: Brasil vira 2º melhor mercado imobiliário.
    2) Aumenta o número de investidores, que compram imóveis para alugar ou ganhar dinheiro.

    A presença de investidores no mercado imobiliário aumenta a demanda, mas não para moradia, e sim para investimento. Isso aumenta o preço sem aumentar a quantidade de casas próprias.
    Algumas pesquisas mostram a atratividade do mercado imobiliário brasileiro, como pode ser visto nesta matéria: Investidores em imóveis vêem Brasil como 2º mercado mais atraente.
    3) Os preços começam a subir excessivamente, acima da capacidade de consumo das famílias.

    Esse é outro item que não seria necessário uma fonte para reforçá-lo, já que todos nós sofremos no bolso com a alta dos preços.
    Em 2010, a valorização imobiliária foi de 23,49%. Em 2011, esse percentual foi ainda maior:27,82%.
    Fonte: Brasil é 2º em ranking mundial de valorização imobiliária
    4) O preço chega a um patamar insustentável, afastando potenciais compradores, que passam a considerar a hipótese de alugar imóveis.

    Com o preço dos imóveis cada vez mais irreal, as pessoas deixam de comprar e passam a cogitar o aluguel. Até porque passa a valer mais a pena alugar do que comprar, financeiramente falando.
    Por sinal, já discutimos bastante sobre esse tema no artigo “Comprar casa própria ou alugar imóvel?“.
    5) Os preços dos aluguéis sobem, pois a demanda por imóveis do tipo aumenta.

    Com tanta gente preferindo alugar do que comprar, o preço dos aluguéis disparam. Pesquisa recente mostrou que o preço do aluguel aumenta 13,6% em 2011 na cidade de São Paulo.
    6) O preço dos imóveis começa a baixar como um todo, devido a diminuição da procura.

    Ainda não alcançamos esse patamar, mas o preço em muitas cidades já começam a subir menos ou mesmo a estagnar. Já existem vários indicadores que mostram que a alta no preço dos imóveis novos desacelera em várias cidades.
    Além disso, outra pesquisa revelou que investidores estão deixando o mercado e intenção de compra de imóveis diminui.
    7) Há uma baixa mais expressiva nos preços dos imóveis, pois os investidores começam a tentar vender os mesmos com urgência.

    Esse é o ponto que ainda não atingimos e que não há previsão de ocorrer. Vale ressaltar que esse já é o último item para decretar o estouro da bolha. E já percorremos praticamente todo o caminho para isso.
    Estamos em um dos momentos finais dese ciclo: o momento em que as pessoas deixam de comprar imóveis novos para ir atrás de casas de aluguel. É praticamente o último momento antes da bolha imobiliária efetivamente estourar nas regiões metropolitanas.
    CONCLUSÕES E LEITURAS COMPLEMENTARES

    O estouro da bolha não é um fato, mas está fortemente embasado. Certamente existem pessoas que discordam dessa teoria e espero sinceramente que estas deixem comentários no artigo, para provocar ótimas discussões.
    Mas não se discute que os preços estão altíssimos, que não é mais o momento para comprar imóveis e também que o preço dos alugueis estão cada vez mais caros. Então, mesmo os descrentes, devem ter cuidado.
    Por fim, recomendo dois textos simplesmente fantásticos sobre a bolha imobiliária, que foram as principais fontes para este artigo e são muito mais completos (e, por isso, mais longos): A Bolha Imobiliária e A Bolha Imobiliária (Parte II).

    Fonte: http://joaofirminovieirajunior.blogspot.com.br/2012/09/a-bolha-imobiliaria-brasileira-i.html

    0
  • nathália 6 de setembro de 2012 at 20:27

    Parabéns, Sérgio! O roteiro da versão brasileira do “Espanhistão” já tá pronto.

    0
    • Sérgio 6 de setembro de 2012 at 22:35

      Penso em fazer um segundo vídeo abordando a BOLHA, exemplificando aqui na cidade de cascavel/PR, onde resido atualmente.
      Apesar de ser uma cidade de pouca expressão no cenário nacional, a BOLHA é a mesma, seja em que cidade for, variando apenas em intensidade e valores: quanto maior e mais importante a cidade, mais caros e mais lançamentos. Mas no fundo é tudo a mesma coisa.
      Aqui vai o link do vídeo: “http://www.youtube.com/watch?v=6w50w9pDnlQ”
      .
      Nesse segundo, pretendo sair um pouquinho do campo das fotos e partir para os argumentos, tentando, na medida do possível, ter o profissionalismo do Spanistão.
      Valeu.

      0
      • Seu Madruga 7 de setembro de 2012 at 00:13

        Sérgio, nas cidades com menos de 1kk de habitantes o efeito da bolha será mais cruel, fica mais difícil de disfarçar os encalhes do que em SP, Rio e BSB.
        Minha cunhada mora na região e a bolha já se espalhou para outras cidades como Marechal e Toledo. Parabéns novamente pelo tópico, os números não mentem.

        0
        • newbie 10 de setembro de 2012 at 08:54

          O pessoal acha que em cidades menores o mercado é mais regulado mas não é assim. A única coisa é que enquanto em uma cidade pequena se pagava 80 mil por uma casa em São Paulo você já pagava 300 mil, quando ocorre a bolha e o preço sobe 3 vezes na cidade pequena fica 240 mil e em Sampa 900, a diferença fica mais marcante, no entanto ambos estão fora da realidade.

          0
  • Revoltado 6 de setembro de 2012 at 20:42

    repetindo minha opiniao do ultimo post.
    poderia incluir ai a participaçao da velha raposa, Sam Zell no processo.
    Atraves da criacao da BR Malls e da participacao dele na Gafisa.

    0
    • Sérgio 6 de setembro de 2012 at 22:37

      Vou citar esse e outros dados no vídeo que pretendo fazer.

      0
      • Revoltado 7 de setembro de 2012 at 18:09

        Isso ai.

        Talvez uma boa ideia seja entrar em contato com o Canal do Otario apos montar seu video. De repente ele faz uma parceria. Ele ainda nao postou nada sobre imoveis la.

        abraço!

        0
  • xyz 6 de setembro de 2012 at 21:20

    A nossa Presidente da República acaba de criar, em rede nacional, um conceito “novo” e “inovador” : COMPETITIVIDADE.

    Boa sorte à Presidente.

    0
    • newbie 10 de setembro de 2012 at 08:55

      Não duvido que a Anta decrete que os produtos Brasileiros são de qualidade.

      0
  • Elanaine Santana 6 de setembro de 2012 at 21:37

    Antes de mais nada, gostaria de agradecer o carinho demonstrado pelos foristas deste blog e pedir desculpas a todos aqueles que se sentiram ofendidos com meu comment postado lá no escrito do Leo Rossatto. É que não resisti, mas juro que isso não se repetirá. De qualquer forma, gostaria de esclarecer que a punição ali ora mencionada, citando um artigo erótico de proporções exacerbadas, foi empregada com propósitos didáticos, como forma de responder no vocabulário dessas aves de rapina que usurpam o país. Mas isso não se repetirá.

    Mas mudando de assunto, com relação ao presente escrito, acredito que essa bolha é a coroação de uma era de mentiras, populismo barato e falsa auto estima brasileira. Acredito que a atual conjuntura, a longo prazo, resultará num enorme retrocesso no Brasil para as gerações vindouras.

    0
    • Francisco Quiumento 7 de setembro de 2012 at 11:12

      “essa bolha é a coroação de uma era de mentiras, populismo barato e falsa auto estima brasileira. Acredito que a atual conjuntura, a longo prazo, resultará num enorme retrocesso no Brasil para as gerações vindouras.”

      BINGO! BINGO! BINGO! Três vezes BINGO!

      0
    • Amadeus de Sampa 7 de setembro de 2012 at 15:02

      Foi otimo seu desabafo, pois o Menino do Rio estava por merecer um puxao de orelhas. Ele tem historico por aqui…na minha opiniao, ele tem intencoes contrarias ao da maioria que participa ou acompanha o blog. Eu mesmo ja confrontei o mesmo há muito tempo atras e nao tive resposta. Ele tem uma postura ambigua que pode ate enganar alguns, mas a maioria ja entendeu e ate o deixa de escanteio normalmente.

      Quanto ao ufanismo, eu assino em embaixo o que voce disse. Eu mesmo retornei a um Brasil “nouveau riche”, depois de morar muitos anos na Suecia, e minha voz foi dissonante em todos circulos que frequentei. Somente nesse espaco criado pelo Bolha, encontrei pessoas que pensam igual a mim.

      Aproveito pra agradecer ao Segio pelo excelente timeline da nossa Big Bolha Brazil. Senti falta tambem de ter o nome do Sam Zell, esse especulador mor. Alem tambem de um congresso/reuniao no Nordeste patrocinado pelo BC (se nao me falte a memoria) com participacao de diversos players internacionais! Foi discutido aqui no site no comeco do ano. Vale a pena pesquisar e se possivel incluir.

      Bolha. Esse topico do Sergio poderia ser colocado em destaque na pagina inicial. Eh o que tambem acredito ser o script basico de nosso Spanistan.

      Bom feriado a todos!! Desde Mendoza-AR!

      0
      • Sol de Sampa 8 de setembro de 2012 at 04:28

        Amadeus, que saudades, não foge de novo…

        0
        • Amadeus de Sampa 9 de setembro de 2012 at 19:48

          Oi Sol…obrigado pelo carinho. Vou procurar participar mais. Mas pode estar certa que leio quase 100% dos posts. Como sempre o debate aqui eh muito enriquecedor…. fora as riZadas….

          0
  • Bolha Imobiliária 6 de setembro de 2012 at 21:52

    PESSOAL

    O Sergio me enviou outro texto, e reformulei no tópico presente. Se puderem reler.

    0
    • Sérgio 6 de setembro de 2012 at 22:45

      Não sei se dá para concertar, nem se é totalmente necessário, mas não entrou um graficozinho que inseri antes de “(1) Representa o resultado entre o montante financiado pelo total de unidades imobiliárias;”
      Mas já está bom desse jeito.
      Valeu BOLHA.

      0
      • Zoom 7 de setembro de 2012 at 10:24

        Vlw Sérgio, excelente contribuíção para o blog.

        0
  • Sol de Sampa 6 de setembro de 2012 at 22:43

    Bolha… ficou muito bom, acho que o Samy poderia comentar em cima de tudo que foi apurado pelo Sérgio com seu profissionalismo isento e impecável.

    Eu manteria esse post, e do Samy se ele vier a comentar, em todos os tópicos futuros como destaque do tipo: o que sabemos e que voce futuro comprador precisa saber ….ou coisa parecida….

    0
  • caroline 6 de setembro de 2012 at 22:52

    Sergio, vc acha q em Cascavel realmente irá baixar os preços? Pq vivem vendendo a idéia de metrópole do futuro e já estou a tempo esperando alguma movimentação no mercado.

    0
    • Sérgio 7 de setembro de 2012 at 01:57

      Não só acho como tenho certeza. Isso não é só em cascavel, é na Banânia.
      Cascavel, assim como Maringá e Londrina, proporcionalmente, parece que é maior que a própria Curitiba.
      O proprietário do imóvel em que moro já há 04 anos, há 03 tenta vender. É no neva, um sobrado: comprou por 130K em 2008, tentou vender por 180 em 2009, estranhamente por 250k em 2010, baixou para 180k em 2011 e NADA. Pago 850 reais mensais, já com IPTU. Um vizinho comprou há 01 ano e pouco, ao lado, por 200k, tentou vender por 350k e nada. Está prestes a perder o imóvel, pois, que não tem renda suficiente para manter prestações.
      Fora isso, são mais de 6 MIL imóveis novos na cidade, sem contar outros milhares já antigos à venda.
      O negócio é só esperar. Aluguel nunca fez mal a ninguém. Só se tem a ilusão de se estar jogando dinheiro fora. isso é até verdade, mas apenas quando os preços dos imóveis voltarem aos patamares de 2008.
      Aguarde e verás.

      0
      • GB 7 de setembro de 2012 at 05:13

        Comprou por 200k, um ano depois queria 350k, belo lucro, SE e SE ele achar alguém que pague isso, ainda mais que há outro ao lado por 180k palhaços e não vende mesmo assim, sinal de que até o mais barato está acima do preço.

        Eu só fico pensando o que estão colocando na água desse povo.

        Aqui um casal de aposentados construiu uma casa simples num bairro afastado e deserto, conclusão lógica: a casa foi assaltada 2 vezes em menos de 40 dias, na 2ª eles chegaram e os bandidos estavam lá dentro, levaram o carro e o que tinham, aí se mudaram correndo para um apê no centro pagando 1,5 mil palhaços de aluguel e queriam vender a casa por, pasmem, 590k palhaços.

        Hoje já baixaram o preço para 500k, estão se ferrando para pagar o aluguel do apto, mas o coRetor continua insistindo que vai vender fácil.

        O engraçado é que ficam dizendo pelo bairro que vão vender lá e com esse $$$$$$ vão comprar uma cobertura num bairro muito melhor e ainda vão sair com $$$$ no bolso, coitados, como o brasileiro médio é ingênuo.

        E o mais engraçado é acharem que alguém vai dar tudo isso para eles, por uma casa simples, num bairro ruim sendo que nesse bairro melhor que eles querem morar tem casas melhores e mais baratas, kkkkkkkkkkkkkkk, e mesmo assim as casas de lá também não vendem.

        1+
      • caroline 7 de setembro de 2012 at 20:21

        Pois é Sergio… as vezes fico pensando se Cascavel conseguiria passar imune a toda essa situação. Vc chuta que quando os imoveis encalharão e assim teremos condições de fazer um negócio interessante na compra da tão sonhada casa própria? Eu, sinceramente, chuto que Cascavel será uma das ultimas cidades e que isso ocorrerá após a copa.

        0
  • sobreabolha 6 de setembro de 2012 at 22:57

    Fico muito desconfiado quando vejo comentários de que alguém vendeu um imóvel por um preço absurdo. Não creio que sejam corretores. Acho que são os investidores mesmo. O corretor ganha mais com o aumento do volume de negócios. Para eles, é melhor vender muito por um preço justo que vender pouco a um preço abusivo. Outro fato, tive contato com muitos corretores nos últimos meses. A maioria era bem limitada. Conheço alguns investidores que trabalham comigo. Todos já ouviram falar neste blog. Um deles me confirmou que já entrou aqui para plantar notícias fantasiosas. Gerou uma enorme polêmica. Chegou a ter defensores aqui. E o cara só tirando onda. Fiquem de olho.

    0
    • Seu Madruga 6 de setembro de 2012 at 23:49

      Já teve uma figura que afirmou que anunciou um terreno a 1kk e recebeu propostas de 1.050.000,00… Primeiro e único caso de comprador que quer pagar acima do preço anunciado. Realmente tem umas figuras que só querem polemizar. A mais maneira foi a Nazaré inca de oro, putz aquela foi muito engraçada…
      Aliás, parabéns pelo apartamento! Realmente enche muito o saco ficar procurando imóvel, e é uma meta de todos comprar a sua casa, parece que a vida não vai pra frente enquanto a gente não cumprir essa etapa. Foda. Mas uma coisa eu descobri, gosto muito mais de dinheiro e conforto do que de tijolo.
      Meu único medo é o meu senhorio morrer, rezo pra caramba pela saúde do tuga!
      Bom feriado a todos!
      P.S. Alguém duvida que vão utilizar o 7 de setembro como desculpa pela queda nas vendas do mês?

      0
      • Seu Madruga 7 de setembro de 2012 at 00:04

        E depois o FQ postou uma trolagem estilo inca de oro, bem escrita, deixava em dúvida até o sujeito ler as fontes – O Capital, Foro de São Paulo, cartilha do PT…Aquela foi bacana, o sujeito que estava com pressa e não leu com atenção até o final ficou puto!

        0
      • sobreabolha 7 de setembro de 2012 at 10:53

        O 7 de setembro foi anunciado com pouca antecedência. Pegou o comércio de surpresa, Afinal, faz apenas 190 anos de 1822. Quanto à escolha entre aluguel (grana) x próprio (tijolo), conheço bastante gente que prefere a grana-aluguel. Algumas razões: liquidez, rentabilidade (financeiramente falando) e flexibilidade para se livrar de inconvenientes. Já vi muita gente dizendo que quando vc compra um i´móvel, acaba ficando refém dos vizinhos. Tendo uma vizinhaça mala, vc tá ferrado. Não é fácil se livrar. Quem compra, não pode se mudar a todo instante. A não se a um grande custo (prejuízo certo, ITBi, Corretor, taxas de cartórios).

        0
  • APRENDIZ DE BOLHUDO 6 de setembro de 2012 at 23:26

    Com certeza o responsável pelas bolhas brasileiras – principalmente a de veículos e a de imóveis – é o crédito. É por causa dele que R$ 100 mil, até há poucos anos uma quantia elevada, obtida somente após uma ou duas décadas de de trabalho, passou a ser “troco de pinga”.

    Enquanto a farra do crédito continuar, os preços não voltarão a um patamar aceitável.

    0
    • Sérgio 7 de setembro de 2012 at 10:14

      Isso é verdade. Apenas completaria que 100k reais ainda continuam sendo uma quantia elevada, em termos reais. O governo, a mídia e empresários fizeram – momentaneamente – que se parece uma bagatela.
      Psicológicamente e em muitas pessoas eles conseguiram, via crédito, mas os efeitos de se dever 100k continuam os mesmos, senão piores, de 4 ou 5 anos atrás.

      0
      • mauricio 7 de setembro de 2012 at 10:16

        façam um breve exercício mental:

        na sua rua, quantas pessoas você JULGARIA terem 100 mil reais disponíveis no banco?

        e no seu bairro?

        0
        • Luiz 10 de setembro de 2012 at 14:32

          Dados:
          poupança nacional = 15% do PIB e caindo

          Arredondando que PJs e PFs poupam a mesma poprcentagem
          Levaria 37 anos pro brasileiro tipico poupar 100k

          0
  • peterson 6 de setembro de 2012 at 23:44

    às vezes me surpreendo com este blog, as vezes me decepciono, infelizmente com este topico é decepcionante. Os fundamentos da bolha não está evidenciada por fuga de demanda, dividas cumulativas e taxas de inadimplecia, isso apenas demonstra EFEITO DE CRISE, que sabemos é MUNDIAL, assim pega-se fatores claramente gerados pela crise global e culpa-se a bolha imobiliária brasileira, que está fundamentada basicamente em especulação de ativos e maquiagem de pacivo, onde a especulação de ativo gerou sobreoferta com sobrepreço, e a maquiagem do pacivo gerou caixa futuro ficticio com ativos na planta. neste caso é mais complexo que simples…. o resto é fanatismo politico contra um bom governo da presidente que até agora acertou a mão nas medidas protelativas frente a crise recessiva dos países ricos do G10.

    0
    • RD85 7 de setembro de 2012 at 00:35

      Pacivo??? Decepcionante é ler isso…

      0
      • Igor Eduardo 7 de setembro de 2012 at 03:39

        “Pacivo” é “nossivo”!!!

        Hahahahaha!!!

        0
    • xyz 7 de setembro de 2012 at 01:05

      KKKKK…

      0
    • Igor Eduardo 7 de setembro de 2012 at 03:57

      Acho que faltou capacidade de interpretar o texto ou sobrou vontade de tirar o foco.

      Pois, você distorceu completamente o que foi escrito no post!

      0
      • GB 7 de setembro de 2012 at 05:18

        Relaxa gente, é o nosso velho e conhecido peterson, é coRetor, ele sempre é contra o óbvio e nunca sai daqui.

        0
        • mauricio 7 de setembro de 2012 at 09:49

          sim, sem dúvida, é um coRetor disfarSSado posando de investidor, por isso ele sempre é meio vago quando quer tentar diSer algo inteligente, mas na hora do vamos ver acaba se lambuSando todo, ou na lógica, ou no portuguêZ

          0
        • Zoom 7 de setembro de 2012 at 10:33

          Ele sempre troca os “s”, “ss”, “c”, “z”, “x”. Também, “coRetor”, quer o que mais?

          0
          • Ana 9 de setembro de 2012 at 20:11

            Faltou, nesse caso, o uso do “coRetor ortográfico”.

            0
    • Francisco Quiumento 7 de setembro de 2012 at 11:25

      “medidas protelativas” são medidas que protelam o tombo para mais adiante?

      Eu concordo que a maquiajem do pacivo é um pobrema!

      Desculpem por meu ainda fraco corretorês rústico.

      😀

      0
    • Todd 7 de setembro de 2012 at 14:09

      Não daria pra retirar este e repostar corrigindo o pacivo? Ficou ruim d+!

      0
    • Charles 7 de setembro de 2012 at 16:16

      Lula, é voce meu filho?

      Pacivo?

      O resto nem vale a pena comentar, mas “excelente governo do presidente Dilma que acertou a mão, bla bla bla…

      Puts… Decepcionante!

      0
      • mauricio 7 de setembro de 2012 at 16:43

        ele escreveu isso? puts!

        pergunto porque eu nem leio os posts desses coRetores

        0
        • peterson 9 de setembro de 2012 at 14:43

          dou este recado para todos os que postaram aqui até agora, 9/09/2012 14h39min , NÃO LEIAM OS MEUS POSTS, não respondam, não tentem entender, ignorem, pulem, deixem ele do jeito que está…. pois jamais vão conseguir entender seguindo esta lógica inicial de raciocínio baseada em sentimento. Peço desculpas pelo grosseiro erro de português, mas por hora, façam isso sempre… as minhas palavras não foram escritas para muitos e sim para poucos entenderem e compreenderem, somente aqueles que usam a logica a razão, os fatos consolidados e a experiencia…. não foram feitas para amadores.

          0
          • Charles 9 de setembro de 2012 at 16:22

            Só falta dizer que é o Messias e que o reino dos seus está reservado aos nobres de espirito e aos que entenderem seu chamado.

            Sua mania de superioridade lhe transformou em piada de salão…

            Lamentavel sua postura.

            0
            • mauricio 9 de setembro de 2012 at 16:26

              eu diria comicamente lamentável

              0
              • André Luis ZS/RJ 9 de setembro de 2012 at 23:37

                Numa coisa eu tenho que concordar com ele, eu nunca leio os seus posts caro Peter, rssss.

                0
                • Luiz 10 de setembro de 2012 at 12:09

                  a minha parte favorita foi a do “governo bem sucedido em medidas protelativas que adiam o tombo, mas não resolvem o problema”.

                  Isso daí demonstra o nivel de carater de alguem que admira os falsos, os gananciosos, os maquiadores, os que enganam o povo, os que torcem para a Carminha e o Max se darem bem. Ah, e o mensalão nunca existiu

                  0
                  • peterson 10 de setembro de 2012 at 23:26

                    não faz muito tempo que certos governos não protelavam nada, mandava nabo para o povo logo de cara…. posso ser tudo menos ter memória curta…

                    0
                    • Luiz 11 de setembro de 2012 at 14:00

                      Peterson
                      e qual a vantagem de maquiar o nabo pra parecer cenoura?
                      esse governo carece profundamente de senso de moral, a gente pode comprar quase tudo menos saúde, diginidade e medalha olimpica

                      0
    • pmoraesm 7 de setembro de 2012 at 17:18

      A “fuga da demanda” é causada, sim, pelos preços absurdos (a.k.a bolha imobiliária). Digo isso com propriedade pois sou “demanda em fuga” e só não comprei até hoje pq me recuso a depositar 35 anos de trabalho em um apertamento mal acabado.

      0
    • peterson 9 de setembro de 2012 at 14:36

      bla bla bla bla …. ora vejam só, até agora só surgiram corretores do meu grosseiro erro… mas ninguém sequer conseguiu chegar perto de me provar que estou errado! Digo e afirmo EU VEJO UM MONTE de frustrados que se lamentam e não fazem mais nada além de esperar algo que talvez não aconteça nesta decada… a bolha é uma realidade que pode ser consumida pela inflação sem estouro apocaliptico nenhum…. ah, parem de me chamar de corretor só porque não sou fracassado, meu negócio é tão dificil que somente 1% consegue obter sucesso… o topico é fraco e os comentaristas estão indo pelo mesmo caminho…. eu já disse a bolha está mais associada à investimento EXTERNO com foco no lucro Brasil que a práticas de incentivo interno. Veremos ciclos de repiques pois estamos estagnados e nesta fase a resistencia se aplica devido ao psicológico do perdedor. Quando a quantidade de dummies tiver consciencia da bolha então ela estoura, mas isso pode ser evitado por N fatores, sendo os mais corrosivos a inflação e a sobreoferta… de resto é aposta e eu odeio apostas sem razão…

      0
      • Murdoch 9 de setembro de 2012 at 20:31

        Peterson, concordo em gênero, número e grau com seus argumentos.
        O lance é que por ter ocorrido um evento marcante em 2008 nos EUA, o pessoal acha que vai ocorrer o mesmo aqui.
        Tenho contato com algumas empresas que estão colocando dinheiro aqui e é exatamente isso. Todos atrás de um lucro Brasil que pode não acontecer. Aliás, acho até que pode acontecer, mas que não nas projeções que são feitas.
        Se a economia global continuar essa bosta protelamos isso, mesmo sem infra, sem educação, sem porra nenhuma.
        Acho que o colapso que a maioria do blog espera, só acontece se uma série de fatores acontecer.
        Não votei na Dilma, mas a posição dela não está errada não.
        Você vê que a questão de baixar os juros era só inércia. A mão pesada dela mostrou isso.

        0
      • Andre da Bolha de Plastico (Para Evitar Homonimos) 10 de setembro de 2012 at 08:03

        Concordo que serão corridos pela inflação e pelo tempo – na atual realidade – um dos 20 paises mais caros do mundo e sem nenhum “justificativa” – pois se petroleo fosse – Venezuela, Arabia saudita – iraque – equador – e ate Dubai que acabou de explodir com sua bolha artificialmente criada, estariam na crista da onda.
        O que vai acontecer aqui é que com os preços nas alturas o ramo imobiliario ficará quase que parado – o problema disso é quanto tempo os detentores dos imoveis irão aguentar segurar o rojão ja que quem não tem $$$ não compra. Ai teremos – investidores pagando pesados encargos para manter seu bolhudos – que não conseguem vender nem alugar . Bancos cheios de inadimplentes hipotecarios e por outro lado uma “demanda oprimida” sem condições de comprar. Nesta situação todos perderão – os oprimidos que ao inves de usar seu dinheiro para comprar estarão morando de aluguel em lugares longes e o proprietarios que não vendem e nem alugam seus imoveis. Essa situação ira mudar quando o dinheiro minguar….ja esta minguando…a divida publica aumentando….negocios caindo, deficit fiscal, e o governo so injetando dinheiro. Mas isso tera um fim, pode ser daqui a 10 anos – o que eu duvido muito – como ja disse hoje ja ha milhares de imoveis no mercado – os investidores mal puseram as mão em seus boludinhos – ainda estão em “lua de mel” porém pós copa, a situação sera insustentavel – teremos muita oferta… de venda e locação e investidores ja meio que desconfiados que o investimento passados 3 ou 4 anos só requereu gastos e despesas e nenhum retorno – ai o desespero vai bater

        0
  • Paulinho 7 de setembro de 2012 at 00:05

    Intessantes esses dados do Bacen… Dei uma fuçada lá e vi que existem atualmente um total de 919.840 contratos de financiamento adimplentes e 237.167 inadimplentes… Ou seja, a inadimplencia no setor já bateu a casa dos 20%. Alguém sabe em quanto tava a inadimplencia nos outros casos recentes de bolha?

    0
    • Paulinho 7 de setembro de 2012 at 00:16

      Eu mesmo pesquisei e descobri que o maximo de inadimplencia nos USA foi em 2010, quando bateu nos 10%… aqui ja ta 20%…. PLOC!

      0
      • Igor Eduardo 7 de setembro de 2012 at 03:46

        Se eu não estiver errado, o Bacen considera como inadimplente apenas os contratos com atrasos superiores a 90 dias. Se for realmente isso, a situação pode ser muito pior, pois existem muitos contratos com atraso até 90 dias que não “apareceram” ainda.

        0
      • jibs 7 de setembro de 2012 at 16:24

        a inadimplencia na espanha ainda nao bateu no 10%

        Tem algumas caixas ja intervenidas acima , mao os bancos maiores estao ao redor de 7-8% o que se considera gravissimo. Logico que tambem tem o tal de credito zumbi, mas esse nao esta contabilizado em “stress tests” Existir existe, mas ninguem sabe como de grande é.

        Eu nao concheço em detalhe a metodologia para o calculo no Brasil, mas ou tem diferença na mesma ou os bancos brasilerios estao certissimos quando justificam juros altos pelo nivel de inadimplencia, assim como governo tb esta certo justificando os compulsorios.

        Porem a metodologia brasileira tem uns erros ou armadilhas demenciais. como o famoso superavit primario. alguem deveria explicar a populaçao que esse superavit tal é para otarios assistirem. O deficit nominal ou real no brasil já esta acima do 2%, isso apos 8 anos de arrecadaçoes record. Quando as nuvens chegarem e a arrecadaçao arrefeça vamos ter serias turbulencias nas contas publicas.

        0
      • andre 7 de setembro de 2012 at 17:41

        Com 20% de inadimplência é quebra de qualquer banco, por isso que agências internacionais tem colocado em risco bancos brasileiros com inadimplência alta. Para compenssar esta taxa somente juros de 20%

        0
      • newbie 10 de setembro de 2012 at 09:04

        Nunca devemos esquecer que nos EUA quando o imóvel era retomado a divida era quitada, ou seja, ocorreu o estouro, o povo perdeu os imóveis mas a população não estava endividada após o estouro, mesmo assim a economia deles não consegue se recuperar. Imagina aqui onde o povo vai perder o imóvel, ir pro aluguel e mesmo assim terá dívida para pagar, a coisa vai ser muito pior.

        0
  • Fernandão Bolhudo 7 de setembro de 2012 at 01:40

    Olha a Rede Bobo TREPUDIANDO em cima dos bolhudos!!!

    Vejam o que passou na novela das 8, na terça (ou quarta), a respeito daqueles que preferiram alugar ao invés de comprar:

    Vejam a partir do 01:40min.

    “http://tvg.globo.com/novelas/avenida-brasil/personagem/cadinho-alexandre-borges.html#cenas/2121312

    E a mídia comprada jogando no psicológico da galera!!!

    *Aproveitem e vejam o trecho abaixo também. Além de engraçado, faz parte da lavagem cerebral, hehehehe

    “http://tvg.globo.com/novelas/avenida-brasil/personagem/cadinho-alexandre-borges.html#cenas/2121307

    0
    • Davi 7 de setembro de 2012 at 09:46

      Faz sentido que façam isso afinal há uma ou mais construtoras que são anunciantes na Globo.

      0
  • Pedro 7 de setembro de 2012 at 01:40

    PESSOAL, ME DESCULPEM O TEXTO EM LETRA MAIÚSCULA, MAS A OCASIÃO TÁ PEDINDO.. O SAMY DANA DEU UMA ENTREVISTA HOJE PRO JORNAL DO SBT SOBRE BOLHA IMOBILIÁRIA. JÁ TÁ APARECENDO NO SBT, QUERO VER NA GLOBO!!! ACABEI DE ASSISTIR. SERIA LEGAL ALGUÉM COLOCAR O LINK DO YOU TUBE – SE É QUE JÁ TEM. ELE AFIRMANDO QUE OS VALORES JÁ PASSARAM DO RAZOÁVEL E DANDO DICAS DE COMO FAZER, COMPARANDO A DIVISÃO DO VALOR DO ALUGUEL MENSAL PELO PREÇO DE VENDA COM A SELIC. ATÉ OS APRESENTADORES DISSERAM QUE FOMOS ENSINADOS A SEMPRE COMPRAR O IMÓVEL, MAS QUE NEM SEMPRE É MAIS VANTAJOSO. AGORA É COMEMORAR QUE O FIM DESSE ABUSO TÁ CADA VEZ MAIS PRÓXIMO!!! PORQUE HOJE SÓ HÁ IMÓVEIS BOLHUDOS, QUE AFRONTAM COM SEUS VALORES A CAPACIDADE DE COMPRA DE MAIS DE 90% DA POPULAÇÃO ECONOMICAMENTE ATIVA.

    0
    • Eric Cartman 7 de setembro de 2012 at 09:42

      a repercussão daquele post do Samy Dana já dando resultado…
      primeiro SBT depois vem as outras fazendo entrevistas…
      ta ficando divertido…

      0
  • Pedro 7 de setembro de 2012 at 01:52

    NÃO ACHEI O LINK DO JORNAL DO SBT, MAS COLOCO ESTE AQUI DO SAMY DANA SOBRE CARROS: http://tvuol.uol.com.br/assistir.htm?video=fgv-mostra-o-que-vale-mais-a-pena-andar-de-taxi-ou-carro-04020C1A3360C8812326. EU AMO ESSE HOMEM!!

    0
  • GB 7 de setembro de 2012 at 06:06

    Mais um excelente artigo do Prof. Samy:

    “http://blogdosamy.blog.uol.com.br/

    0
  • Elias 7 de setembro de 2012 at 10:33

    Para os ainda têm dúvida: não existe “estabilidade” dos preços nos casos de bolha. Após atingirem o pico, os preços começam a cair.

    O que acontece é que um pouco antes de atingir o ápice, há uma desaceleração dos preços, que pode ser confundida com estabilização.

    Muitos jornais já divulgam a tal “desaceleração” dos preços, mas como temos visto muita “maquiagem”, como o questionável índice “zip” e a não captura dos descontos das construtoras, provavelmente o ápice já passou. O que vejo é muita desinformação, notícias conflitantes.

    Não dá pra esconder a realidade. O cenário mudou.

    0
    • GB 7 de setembro de 2012 at 11:05

      Sim, não sobe mais 30% a.a. mas eles dão um jeito de subir 1% a.m. para tentar manter as aparências mesmo com descontos descarados por todo o lado.

      1+
  • João Paulo 7 de setembro de 2012 at 11:32

    Observo o mercado de Brasília há anos e verifiquei que o melhor momento de vender (que foi entre o fim de 2010 e o ano de 2011) coincide bastante com este post! Na época houve uma infinidade de faixas colocadas nas ruas com grande volumes de negócios de particulares sendo fechados, ou seja, o dinheiro esperto estava retornando à sua origem. Quem quis continuar investindo em imóveis aproveitou o dolar baixo (R$ 1,65) e comprou nos EUA – onde a bolha já estourou e o valor dos imóveis voltou à realidade.

    0
  • Zoom 7 de setembro de 2012 at 11:40

    Captação da Poupança da “Dirma” tem queda de 58% em Agosto.

    “Captação da poupança cai 58% em agosto ante julho”

    “O resultado está 58% abaixo dos R$ 8,252 bilhões registrados em julho”.

    -http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,captacao-da-poupanca-cai-58-em-agosto-ante-julho,125798,0.htm

    0
    • pmoraesm 7 de setembro de 2012 at 17:22

      Com essa nova regra só coloca dinheiro na poupança quem está “juntando”. Quem já tem um bela grana deve estar buscando outros investimentos.

      0
      • Revoltado 7 de setembro de 2012 at 18:06

        errado.

        A poupança está valendo mais a pena que quase todos os concorrentes de renda fixa.

        Cuidado com essas informaçoes tendenciosas.

        “http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2012/09/poupanca-tem-maior-entrada-de-recursos-para-agosto-em-dez-anos.html

        “http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/95669_POUPANCA+TEM+CAPTACAO+POSITIVA+DE+R+3497+BI+EM+AGOSTO

        “http://www.minhaseconomias.com.br/blog/investimento/rentabilidade-fundos-di-x-poupanca-x-cdi-agosto2012

        0
        • Pimp 8 de setembro de 2012 at 01:41

          Não é bem assim. Muitos fundos de renda fixa ou de baixo risco só estão disponíveis para quem tem muito capital, mesmo que o aporte inicial para o fundo seja baixo.

          Em resumo, quem tem pouco ganha pouco, quem tem muito ganha muito – percentualmente falando.

          0
          • Revoltado 8 de setembro de 2012 at 17:44

            Se vc tiver paciencia para ler o ultimo texto, o autor compara diversos fundos e chega a conclusao que só os fundos com tx de adm menor que 1% nas aplicaçoes de longo prazo (reduçao do percentual do IR), estão dando rendimento superior ao da poupança.

            É bem verdade que o aporte incial nesse tipo de fundo é geralmente alto, o que torna ainda mais dificil conseguir interessados.

            Afinal a renda fixa é coisa para pobre, nao para rico.

            0
  • xyz 7 de setembro de 2012 at 12:29

    “O Gian só tem um imóvel onde mora com a família. E está pagando uma prestação nessa casa em Alphaville. Mas quero dizer que onde ele mora não é um casarão, é mais uma daquelas casinhas do fundão de Alphaville, que valem R$ 200 mil”

    ===http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/09/advogado-diz-que-gian-vai-pagar-pensao-alimenticia-para-nao-ser-preso.html

    0
  • Curioso 7 de setembro de 2012 at 14:48

    No popular eu diria: “Agua ladeira abaixo, fogo morro acima…; tudo que sobe…
    Na economia: sao as forcas naturais do mercado…;
    Na física: teoria da inércia;
    Para a natureza: ressaca;
    Para a psicologia: nao há como compreender o instinto humano;
    Na bíblia: 7 anos de vacas gordas e 7 anos de vacas magras.

    Quem nao ouve conselho, ouve “coitado”!!
    Nao há como negar o estrondo que essa bolha vai causar…

    0
    • GB 7 de setembro de 2012 at 16:59

      Parabéns pelo texto.

      0
      • Curioso 7 de setembro de 2012 at 20:30

        Valeu GB! Tamo junto e de camarote!

        0
  • Andre da Bolha de Plastico (Para Evitar Homonimos) 7 de setembro de 2012 at 15:08

    Voces perceberam como os partidos politicos se organizaram a tal ponto de pagar energumenos humanos só para ficarem postando argumentos ideologicos em comentários dos principais sites de noticias.. A estratégia é sempre postar (mesmo que seja a mesma coisa repetidamente) só para joagar os demais comentarios contrários para as próximas paginas. É por isso que eu digo…tamos fudios, tá tudo dominado….aqui só teremos liberdade quando explodir a bomba atomica…masd como eu ja postei antes – a uinica raça que sobrevierá serão as baratas e os corretores….

    0
    • GB 7 de setembro de 2012 at 17:01

      Dependedo do tamanho da bomba, serão só os coretores.

      0
  • Renatao 7 de setembro de 2012 at 15:14

    Fui abastecer meu carro hoje e fui “pego” por dois corretores em pleno posto de gasolina e no feriado, quem diria, hein!! Detalhe, lançamento no “Morumbi”, aptos de 51m2 e 72m2, com preço medio de 5k o m2. Como estava com pressa nao quis debater sobre os valores com eles. So compro na regiao por 2.5k / 3k o m2.

    0
  • Pedro 7 de setembro de 2012 at 15:22

    Pessoal, as prestações dos bolhudos na caixa e em outros bancos são reajustadas pelo INCC, IPCA, IGP-M, Selic? Qual é o índice de reajuste?

    0
    • thiago 7 de setembro de 2012 at 15:27

      Se não me engano, TR

      0
    • Cleyton 7 de setembro de 2012 at 15:38

      Na caixa para o pós fixado é a TR, pena que nenhum energúmeno que perguntei sabia dizer se o contrato que fez era pré ou pós, aposto no pós porque os juros nominais são menores.

      Na planta eles escolhem o que acham que vai dar mais alto, INCC e IGPM são bons candidatos, IPCA ninguém bota mais fé porque ano passado dou 6,5% mas tudo subiu de 12 a 15%, sei lá onde eles medem isso.

      0
      • Pedro 7 de setembro de 2012 at 17:46

        No teu segundo parágrafo, não sei a que “eles” tu te referiu: se seria a construtora ou a caixa. Eu pergunto isso por causa daquela relação do aluguel sobre o preço do imóvel comparando com a selic, conforme o Samy Dana. Acho que o correto seria comparar com o índice de reajuste da prestação do bolhudo. Acho que a TR + 6% a 9% são os juros e não o reajuste da parcela e do saldo devedor. Se alguém mais souber, que se pronuncie.

        0
    • GB 7 de setembro de 2012 at 18:08

      Na verdade na tabela SAC eles já jogam os juros logo de cara e depois jogam a TR do mês (para a pessoa ficar ainda mais “contente” e as prestações caberem cada vez menos no bolso, kkkkkkkkkkkkkkk).

      0
      • Thiago 7 de setembro de 2012 at 23:15

        É isso mesmo… os juros já aparecem, o reajuste é pela TR e as parcelas são decrescentes..

        O duro é que não dá para saber como a TR se comportará ao longo de 30 anos…

        0
        • Cleyton 8 de setembro de 2012 at 10:21

          Uma observação, as parcelas são decrescentes porque a parte do juro incide no saldo devedor que vai abaixando a medida que se paga.

          Já nego falar que no começo algumas parcelas podem ser maiores, como se isso fosse normal, não é, significa que o pagamento não deu conta de cobrir a parcela + juro + correção da TR, esta apesar de pequena incide sobre um valor muito alto.

          Fica o alerta.

          0
          • Pedro 8 de setembro de 2012 at 13:17

            Gente, mas se a correção se dá apenas pela TR até que não é tão ruim assim. Eu imaginei que fosse pior = que somente os juros fossem 6% + TR (1% – 2% ao ano), no caso do MCMD. E que a cada 12 meses teria correção do saldo devedor e das parcelas por algum índice de inflação. Imaginando um cenário de inflação de 5% ao ano (que dizem que vai diminuir) praticamente o banco teria um lucro baixo pq assim: 1,07 (6% + 1% da TR) divididos por 1,05 (inflação) é aproximadamente 1,02 (2% de lucro do banco). Isso quer dizer que o banco vai ganhar 80% do valor financiado do bem em 30 anos. Será que é só isso??? Tô desconfiando… Imaginem o caso de uma última prestação de 250 reais (mostrada hoje). Prevendo uma TR de 1% ao ano, a última prestação seria 337 reais. Só que 250 reais hoje teria o poder de compra de 1080 reais daqui a 30 anos, considerando uma inflação de 5% ao ano. To achando muito estranho, tá parecendo bom negócio…

            0
            • Cleyton 8 de setembro de 2012 at 14:10

              Não Pedro, apenas o saldo devedor corrige pela TR, o juro é calculado para cada prestação.

              Digamos que o cara financiou 200k em 300 meses, a amortização (quando abate o devedor) será de 200k/300 = 666,67, essa será o valor da última parcela, aí tem que pagar o juro também, se digamos for 8%aa vai dar 0,64%am, sobre o saldo devedor dá 1286,81, mais a parcela de 666,67 a prestação fica em D$ 1953,48.

              Até aí beleza? O saldo devedor costuma corrigir uma vez por ano se não me engano, então o cara já amortizou 8k, está devendo então 192k, a TR acumulada para 2011 foi de 1,2079% então na verdade o cara ainda deve D$ 194.319,17, quer dizer, a correção foi de D$ 2.319,00, nisso foi pro espaço a amortização de quase 3 prestações e meia.

              Com o tempo isso vai ficando menos dramático.

              Ah, isso no financiamento, o problema de comprar na planta é que o saldo devedor vai ajustando pelo INCC ou IPGM, aí da caca mesmo.

              Nesse efeito da inflação você tem mesmo razão, os juros devem ser projetados pra cobrir isso senão ocorre o que aconteceu com o BNH,

              0
              • Pedro 8 de setembro de 2012 at 15:31

                Sim, agora entendi por completo. Tava confuso, mas tu explicou o financiamento SAC. Vale ressaltar, que MUITO MAIS DRAMÁTICO que ver EVAPORAR o valor de 3 amortizações de 12 é ver evaporar 1300 reais por mês de juros pro banco por causa do empréstimo. Valor que daria pra alugar o mesmo apartamento. Aplicando o restante da parcela inicial + a entrada haveria dinheiro suficiente pra comprar o apto à vista em 140 meses, considerando a selic atual e o preço bolhudo, praticamente na metade do tempo. A criatura optando por viver na casa dos pais ao invés do aluguel e aplicando o valor da prestação inicial + a entrada necessária pra financiar, em 70 meses compraria à vista o apartamento, em menos de 1/3 do tempo. O que me preocupa é ver essa selic diminuindo velozmente para incentivar o consumo e manter o preço dos apartamentos “valorizando” mesmo não vendendo nada… Criando assim uma riqueza menos virtual com a diminuição da taxa de juros.. Governo filho da mãe

                0
                • Cleyton 8 de setembro de 2012 at 18:53

                  Penso da mesma forma.

                  Fico feliz em encontrar pessoas que pensam como eu, a maioria aqui quer mais falar de metrô, futebol e política.

                  Creio que essa festa com a selic não vai longe, é como tomar um porre de vodka barata e achar que no outro dia estará pronto pro trabalho, quem nunca tomou não sabe.

                  0
                  • Pedro 8 de setembro de 2012 at 21:53

                    Eu tbm fico feliz de encontrar pessoas que pensam como eu. O mais engraçado é que eu sou arquiteto, mas meu lado economista me freia pra não fazer bobagem. É uma luta diária. Na busca de uma arquitetura de qualidade por um preço condizente com a realidade do brasileiro. Abração ai!

                    0
              • Pedro 8 de setembro de 2012 at 18:30

                Olha, eu realmente não to acreditando como os bancos tão correndo esse risco de atualizar pela TR.. É praticamente um TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO vendido pelos bancos, que a população esclarecida sabe que está longe de ser um investimento inteligente. Prevendo uma TR de 2% ao ano e inflação de 5% ao ano, dá uns 30 % de juro real num financiamento MCMD por 30 anos, muito longe do dobro ou até mesmo do triplo que se fala. Não acredito que eles acreditam tanto no que vendem (título de capitalização), hehehe.. Ou eles têm bola de cristal pra prever os índices de economia no longo prazo ou têm muita fé pra acreditar que a economia do brasil no longo prazo será um sucesso, com inflação cada vez mais baixa e juros reais cada vez mais baixos por consequência, como um país desenvolvido.

                0
                • Cleyton 8 de setembro de 2012 at 18:55

                  Se não me engano só é feito dessa forma por força de lei (se é que tem alguma ultimamente), se deixasse por conta dos bancos a bolha nem tinha inflado direito.

                  Abração!

                  0
  • Neo 7 de setembro de 2012 at 15:47

    400.000,00 numa kit tá barato pra caramba, explico:

    O mercado imobiliario vai subir 30% ao ano até a copa, logo são 2,5% ao mês até lá.

    Pegando os 400.000,00 e calculando esse rendimento temos impressionantes 973.014,13

    Olha só, o superinvestidor vai alugar essa kit por 0.05% o que dá impressionantes 4.865,00

    Só um cego não vê o negociao que é isso, paga 400k agora e garante a aposentadoria pois sao quase 5k mensais.

    Se o bacana comprar umas 3 dão 15k mensais só de aluguel, bem melhor que aposentadoria de muitos juizes ou desembargadores.

    0
    • Neo 7 de setembro de 2012 at 15:48

      ops. é 0.5%

      0
    • mauricio 7 de setembro de 2012 at 15:48

      pago agora 600k pela kit luxuosa

      mas tem que ter vista pra “comunidade”, e detalhes nas paredes que lembram bala perdida, sabe como é

      1+
      • Neo 7 de setembro de 2012 at 15:53

        Ai sim, pq se pagar 600k daqui 36 meses esse investimento estará valorado por 1459.0521,15

        vocé vai receber de aluguel 7295,00

        impressionante né

        0
        • Neo 7 de setembro de 2012 at 15:55

          rapaz, esse teclado do note é ruim ou eu bebi demais.

          são 1459.521,15

          tudo calculado na planilha

          0
      • GB 7 de setembro de 2012 at 18:09

        Na República a vista é pros travecos e pros trombadinhas, kkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

        1+
  • Amadeus de Sampa 7 de setembro de 2012 at 15:47

    MP investiga se incêndios nas favelas de São Paulo têm relação com interesse imobiliário

    O Ministério Público de São Paulo investiga se a série de incêndios ocorridos desde janeiro deste ano em favelas da capital paulista têm relação com o interesse do setor privado ou do setor público em construir nas áreas de entorno dessas comunidades.

    Até agora, segundo a Defesa Civil municipal, foram 31 casos na cidade –sendo 15 desde julho. O número é 30% superior ao de todo o ano de 2011, quando 24 incêndios foram registrados. Os números dos bombeiros são maiores: segundo a corporação, a capital registrou 32 incêndios até o começo de setembro de 2012 ante 79 ocorrências durante o ano de 2011. A corporação, no entanto, contabiliza também pequenas ocorrências e comunidades com qualquer número de domicílios.

    “http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2012/09/07/incendio-em-favela-pode-ter-sido-intencional-diz-kassab.htm

    0
    • Zé Bolha 8 de setembro de 2012 at 20:27

      Bolha imobiliária, bolha incendiária…

      0
  • Elias 7 de setembro de 2012 at 16:19

    MP INVESTIGA SE INCÊNDIOS NAS FAVELAS DE SÃO PAULO TÊM RELAÇÃO COM INTERESSE IMOBILIÁRIO

    O Ministério Público de São Paulo investiga se a série de incêndios ocorridos desde janeiro deste ano em favelas da capital paulista têm relação com o interesse do setor privado ou do setor público em construir nas áreas de entorno dessas comunidades.

    Até agora, segundo a Defesa Civil municipal, foram 31 casos na cidade –sendo 15 desde julho. O número é 30% superior ao de todo o ano de 2011, quando 24 incêndios foram registrados. Os números dos bombeiros são maiores: segundo a corporação, a capital registrou 32 incêndios até o começo de setembro de 2012 ante 79 ocorrências durante o ano de 2011. A corporação, no entanto, contabiliza também pequenas ocorrências e comunidades com qualquer número de domicílios.

    0
  • Elias 7 de setembro de 2012 at 16:22

    h ttp://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2012/09/07/mp-investiga-se-incendios-nas-favelas-de-sao-paulo-tem-relacao-com-interesse-imobiliario.htm

    0
  • Leno 7 de setembro de 2012 at 17:06

    Infelizmente vou ter que fazer papel de Advogado do diabo sobre o “peterson”.

    Mesmo ele sendo contrario a muitas coisas postadas aqui, ele já colaborou com excelentes textos e explicações, ao modo dele é claro. Quem analisar o histórico de seus comentários, vai perceber que estes erros grosseiros de português(“pacivo”) é incomum em seus posts. Portanto, suspeito que neste caso trata-se de algum fake.

    0
    • GB 7 de setembro de 2012 at 18:12

      Para cada coisa boa que ele posta ele posta outras 10 com cara de coRetor.

      Eu não leio o que ele escreve, mas eu gosto dele assim mesmo.

      1+
    • Mineiro BH 7 de setembro de 2012 at 23:51

      também nao acredito que ele seja corretor
      ele é uma figura bem elaborada pra trabalhar nesse raminho

      0
  • Ninja SP 7 de setembro de 2012 at 17:30

    Incêndio em Favelas;
    Interesse imóbiliário. ou interesse ganhar moradia…
    Quando trabalhava em uma escola publica, um dia a garotinha chegou para mim e disse: Tia hoje vai ter incêndio na favela, tô com mêdo.

    0
    • GB 7 de setembro de 2012 at 18:15

      Eu não entendo esses incêndios, isso vai contra o momento, não há mais aquela busca louca por terrenos, os lançamentos caíram muito.

      Se fosse durante o oba-oba, tipo 2008-2011, aí eu diria que tem tudo a ver o mercado querer tirar essas pessoas dos locais para construir lá.

      0
  • Leno 7 de setembro de 2012 at 17:36

    Pessoal, estava fazendo uma pesquisa no google e achei o texto abaixo. Como o artigo é antigo(11/2011) não sei se já foi discutido aqui, caso sim, vale a pena relembrar.
    =============================================================

    Prezado vendedor, não pagarei tão caro por seu imóvel.
    by FABRICIO STEFANI PERUZZO on 24/11/2011

    Estamos passando por meses atípicos no mercado imobiliário. Escrevo estas linhas para colocar um pouco de ordem e conhecimento na mente das pessoas, principalmente dos compradores que, sabendo destes fatos, poderão optar por “não comprar” imóveis neste momento, ao menos não das pessoas que estão ofuscadas por idéias antigas de como se negocia algo.

    Os vendedores estão pedindo muito por seus imóveis. Isto vale para terrenos, para imóveis novos e para imóveis usados. Um dos fatores que facilitou este aumento generalizado nos preços dos imóveis foram as facilidades em obter crédito que tivemos nos últimos anos. Com crédito facilitado na forma de financiamentos de longo prazo (mais de 20 anos), as prestações de apartamentos de valor muito mais alto começaram a se encaixar nos salários da população brasileira (que sim, está também ganhando um pouco melhor).

    O problema deste aumento exagerado dos últimos anos é que o fator que o gerou, agora está minguando. Com a crise econômica nos Estados Unidos e na Europa, e agora também estamos vendo alguns reflexos aparecendo na China, o dinheiro fácil e barato que estava entrando no Brasil volta a minguar. E com isso, vão embora os financiamentos de prazo muito longo, ou no mínimo, apertam as condições para liberar tais financiamentos. Diminuindo o dinheiro na praça, ou os preços caem, ou não há vendas.

    Muita gente acredita que os preços não devem cair. Eu acredito que quem precise vender, aqueles que já compraram um novo imóvel e precisam da venda do anterior para poder pagar pelo novo, estes irão baixar seus valores e vender pelo que seus imóveis realmente valem. Não há outra saída. Pagar um financiamento muito maior esperando vender é um tiro enorme no próprio pé, os juros serão muito maiores que o lucro com a venda do imóvel “por mais valor” uns meses depois.

    A questão de manter o valor e vender uns meses depois é uma ilusão que muita gente cai por desconhecer matemática financeira e os cálculos de valor do dinheiro no tempo. Vender hoje por um valor menor, mas evitando pagar juros, é muito mais barato que vender mais caro daqui há alguns meses e pagando juros (ou não os recebendo sobre o valor recebido pelo venda) imediatamente. Independente desta realidade financeira, os vendedores não sabem disto e insistem em esperar meses e as vezes até mesmo anos para vender “pelo valor que acham que vale”. Vendedores, acordem! Vocês estão perdendo tempo e dinheiro!

    Outro setor que tenho que tentar acordar com este texto é o dos corretores de imóveis. Com o aumento do crédito e da procura por imóveis, aumentaram as ofertas de emprego neste setor. Pessoas completamente despreparadas estão atuando como corretores. Sim, existem bons corretores e eles valem ouro para ajudar tanto quem compra quanto quem vende, o problema está no fato destes bons corretores estarem completamente escondidos no meio de um mar de medíocres. Se você conhece um bom corretor, agarre-se a ele.

    O problema com os corretores medíocres é que eles acham que é uma boa estratégia colocar um valor mais alto como oferta, “para depois negociar um desconto”. Desculpa, esta estratégia é mais velha que a fome. Todos já sabem disso. Coloquem o valor correto, e os imóveis venderão. Eu vendi meu imóvel assim, sem choros, sem descontos, simplesmente porque estava no valor de mercado em que deveria estar. Colocar valores mais altos para depois dar desconto apenas serve para gerar distorções no mercado, porque fazendo isso, as pessoas que estão pensando em vender seus imóveis veem tais preços e colocam os seus também lá em cima, só que desta vez, sem pensar em dar os tais descontos. As pessoas comuns, as que não são profissionais do mercado, não tem idéia de como os mercados se comportam, não sabem que os valores pedidos não costumam ser os valores pelos quais os negócios são fechados. E assim, todo mercado sobe, mas cada vez menos gente efetiva uma compra.

    Corretores que sonham em ganhar comissão sobre uma venda cara… Sonhem em ganhar comissão sobre três ou quatro vendas no valor correto. Ganharão muito mais e prestarão um serviço muito melhor para vendedores e compradores. Tenho que pressionar esta tecla, mesmo sabendo que o problema não está nos corretores profissionais, naqueles que conhecem o mercado. O problema está nos amadores que estão atuando neste momento em que “tudo é fácil” e qualquer um pode virar corretor simplesmente estando matriculado em um cursinho técnico. Nem mesmo há a necessidade de ter concluído o curso, tal a falta de gente para atuar neste mercado. Imaginem se devido a falta de médicos ou dentistas, qualquer estudante que estivesse iniciando o curso pudesse fazer operações complexas ou extrair dentes. Esta é a triste realidade do mercado imobiliário.

    Não vou entrar no mérito dos imóveis cadastrados nos bairros errados, para elevar o valor ao “ficar” em um bairro melhor, ou das metragens cadastradas como se paredes contassem como espaço de chão, desde que mudanças na legislação permitiram que as construtoras fizessem tais atrocidades. Basta saber que existem muitos outros fatores simplesmente desconhecidos do público em geral, destinados a enganar e a levar a comprar gato por lebre.

    Enfim, se você está lendo isso, tem um imóvel para vender e não está conseguindo, pense um pouco nos motivos. Não é porque não há compradores, O SEU PREÇO ESTÁ MUITO ALTO! Se você está na faixa dos que estão comprando, não caia no canto da sereia, não pague “o que custar” para comprar aquele imóvel que você tanto gostou. Procure mais, com certeza você achará um ainda melhor, dentro de valores razoáveis. Eles existem, e a medida em que o dinheiro começar a rarear neste mercado, existirão ainda mais.

    Uma forma de calcular o valor atual de um imóvel, caso o que esteja comprando não seja muito antigo, é simplesmente pegar o valor de aquisição do mesmo (peça a matrícula para o corretor que está lhe atendendo ou para o vendedor) e colocar, neste valor, 10% de apreciação anual. A cada 10 anos de idade do imóvel, retire 25% a título de depreciação. Se você pegar qualquer intervalo de 10 anos, nos últimos 50 anos, esta fórmula é válida para o histórico de valorização dos imóveis. Então, é claro que nos últimos dois anos tivemos um aumento absurdo nos preços dos imóveis, mas se notarmos que nos últimos anos o aumento vinha sendo gradual, isto significa que para voltarmos a manter as médias, nos próximos anos o aumento será bem mais lento. Comprar o imóvel agora, ou pagar o preço absurdo que estão pedindo é simples opção do comprador. Quanto antes mais gente se der conta disto, mais rápido os preços se encaixarão nos valores “corretos”.

    Há oportunidades incríveis no mercado de imóveis novos.

    Uma excelente oportunidade para os próximos anos está ao lado de compradores de imóveis novos para morar. Já estão acontecendo, mas deverão aumentar muito ainda.

    Explico…

    Há poucos anos, com o aumento da demanda por imóveis novos, as construtoras começaram a construir alucinadamente. Para construir tanto, precisavam de dinheiro, que vinha em boa parte das vendas ainda na planta. Tais vendas na planta são o que define o quão bom é o empreendimento, ou eram antes do mercado ficar maluco. O que aconteceu é que com as bolsas despencando e os imóveis, como sempre foram, estáveis, muita gente começou a fugir dos altos e baixos da bolsa e ir para a tranquilidade dos imóveis. Claro que isso se deve ao fato de TODOS terem ido para a bolsa enquanto esta estava subindo alucinadamente e todos naturalmente devido ao efeito manada estarem fugindo da bolsa quando as quedas começaram a acontecer. Então a manada migrou para os imóveis, justamente quando uma quantidade enorme deles estava sendo despejado no mercado.

    Como atrair a manada para esses imóveis? Dizendo que é excelente investimento. E é, quando se sabe o que se faz. O que aconteceu foi que inúmeras pessoas que não sabiam o que faziam simplesmente seguiram a manada e compraram imóveis na planta como investimento. A idéia era simplesmente vender um pouco antes da entrega, antes de ter que assumir o financiamento do saldo devedor. Assim, comprariam pagando apenas 20% a 30% do valor do mesmo, mas venderiam com o lucro sobre o valor total, lucrando, na teoria, 100% a 200% do que realmente investiram do próprio bolso.

    As construtoras, claro, estavam exultantes, vendendo tudo o que construiam. Só houve um pequeno lapso neste momento. Não estavam verificando o crédito de quem estava comprando tais imóveis na planta. Desta forma, muitos que compraram com estes objetivos não teriam condições de assumir os financiamentos caso não conseguissem vender suas unidades antes da entrega. No começo, isso não foi problema, havia crédito abundando e uma falta generalizada de imóveis para atender a demanda. Só que isso logo se regularizou, e hoje, há inúmeras obras com unidades a venda, prestes a serem entregues, e com os proprietários “investidores” sem condições de assumir suas dívidas caso não consigam vender a tempo.

    O resultado disto tudo é que já começaram a aparecer imóveis que estão sendo vendidos hoje, por menos do que estavam custando quando foram lançados na planta. Os “investidores” que compraram na planta, sem condições de abraçar o financiamento e não conseguindo vender com o lucro que esperavam simplesmente precisam vender pelo valor que conseguirem… Normalmente menos do que pagaram até então.

    Tem gente que vai dizer que aproveitar tais oportunidades é se aproveitar destas pessoas. Lamento, negócios são negócios. Tais pessoas queriam, elas próprias se aproveitar de quem fosse comprar seus imóveis depois de prontos, obtendo lucros estratosféricos. Não existe esse negócio de “se aproveitar” uns dos outros, existem simples negócios, que são melhores ou piores dependendo do nível de conhecimento de quem está participando dos mesmos. Então se hoje você está na linha dos que estão perdendo, perca seu dinheiro, mas não perca a oportunidade de aprender. Aprenda o que deu errado e não cometa este erro novamente. Faça a relação deste erro de forma genérica, porque o problema não são os imóveis, mas sim o fato de você ter entrado neste mercado sem conhecer suas características. Não sendo assim, você provavelmente cometerá o mesmo erro novamente, só que em um outro mercado qualquer.

    Para quem está comprando, a hora da feira está chegando. Note que não tenho bola de cristal para adivinhar o futuro, tudo que eu escrevi e argumentei neste texto é minha opinião sobre o assunto. Estude e tome suas próprias decisões, afinal, cada um sabe do seu próprio dinheiro.

    “http://www.investimentoemimovel.com.br/prezado-vendedor-nao-pagarei-tao-caro-por-seu-imovel/

    1+
  • NO WAY, DUDE 7 de setembro de 2012 at 17:37

    Você, que é inexperiente no mercado imobiliário e que está comprando seu imóvel na planta ou em construção. Antes de assinar os papéis, informe-se sobre:

    – Como funciona o INCC. Geralmente, após um ano pagando, seu saldo devedor permanece o mesmo.

    – Condições para rescindir o contrato, caso você não consiga mais pagar. Muitas vezes, as multas são tão pesadas que você acaba perdendo TUDO o que pagou ou até mais.

    – Taxas (cartório, ITBI e etc.) que você terá de pagar quando for morar no imóvel.

    – Montante que terá pago após 30 anos de financiamento bancário. Geralmente esse montante corresponde a três vezes o valor do seu imóvel.

    – Valor estimado do condomínio.

    Essas informações geralmente você só irá descobrir meses depois de ter assinado o contrato. Muito cuidado. Eles tiram o deles e deixam o abacaxi na sua mão. Não dão a mínima para o fato de estarem arruinando a sua vida financeira por muitos anos.

    0
  • Rafael 7 de setembro de 2012 at 18:00

    Tenho dificuldade de acreditar nessa bolha.
    Tudo bem, eu entendo que as vendas estão mais devagar, mas estão longe de estarem paradas.
    Todo imóvel que procuro em Sp, m2 nunca inferior a 9, 10k …
    Sei la, do jeito que diminuiram o ritmo de lancamentos, deve ficar do jeito que esta mesmo …
    Triste

    0
    • xyz 7 de setembro de 2012 at 18:28

      Cada um acredita no que quer.

      A queda dos juros no Brasil foi possível porque o “grande capital” está sem opção de investimento.

      A queda dos juros deu muito “folego” ao governo para continuar a política populista irresponsável.

      Deu “fôlego” para continuar “carregando a economia nas costas” através de repasses para o BNDES de mais de 100 bilhões anuais.

      Também deu “folego” para continuar a farra da contratação de servidores e aumentos irresponsáveis.

      E mais, com as crises da Europa e dos EUA, o Brasil atraiu até o capital “bom”, para investimentos de longo prazo, pois um país continental com muitos recursos naturais tem um enorme potencial de crescimento.

      E mais ainda, o governo da Dilma, apesar de muito, muito, muito irresponsável, foi um enorme avanço em relação à irresponsabilidade do antecessor e isso dá mais “fôlego” ainda à economia.

      Num cenário desses a bolha não estoura nem a p…. A oferta pode quadruplicar, mas a bolha só estoura com crise. O governo tem muito “crédito” no mercado para segurar o emprego, “administrar” a inadimplência e continuar inflando a bolha.

      0
      • DBA 9 de setembro de 2012 at 18:27

        Bem lembrado! Bolhas são alimentadas por juros baixos. Este pré-requisito ainda é recente no Brasil. Logo, o governo conseguiu adiar o PLOC.

        0
    • GB 7 de setembro de 2012 at 18:29

      Só o fato dos preços não aumentarem já significa queda no preço real, pois a inflação (e os gastos) está aí comendo pela perna, fora esse esforço monstruoso deles para manter a idéia de que “valoriza pouco, mas valoriza”.

      Mesmo que não caia, o que eu duvido pois já há descontos por fora, como não está mais subindo eu prefiro deixar meu $$$$ aplicado, aproveito para poupar mais e fico no aluguel, prefiro assim pois quero pagar á vista (chora gerente do banco, chora).

      Eu já fiz meu estoque de Toddy de litro e pipoca de microondas até a Copa e vou ficar de olho até lá, eu não vivo desse mercado, minhas contas não dependem de suas vendas, coRetores atacando nas baladas mostra que o mercado não está tão sossegado quanto eu estou.

      Dinheiro é uma força poderosa, todo o mundo quer dinheiro, mas por outro lado ele não aceita desaforo, ele vai embora rápido se você fizer besteira, se bem usado ele vai trazer bem estar para você.

      0
    • Elanaine Santana 7 de setembro de 2012 at 20:56

      Meu querido, você já sentou num daqueles grandes formigueiros? É a mesma coisa. Você não acredita que existam insetos ali dentro daquele monte de argila e, confiante na sua própria incredulidade, ignorando os avisos alheios, senta e fica ali rindo à toa, rindo de quem avisou, até o momento em que aparecem umas formigas cortadeiras pra morder a sua bunda e você sai correndo e descobre que já é tarde demais. A bolha é bem assim. Quando os céticos passam a acreditar na existência dela é pq já estão na merda.

      0
      • Cleyton 8 de setembro de 2012 at 10:17

        Exatamente, pior é que ficam imaginando que você fez alguma sacanagem naquele monte de terra ou que tiveram muito azar de sentar no monte de terra errado, aí vão e sentam em outro.

        Sobre isso fala aquele texto chato “quem roubou meu queijo”, os ratos, quando não encontram o queilo naquele lugar, depois de algumas tentativas vão procurar em outro lugar, os humanos ficam o resto da vida retornando ali porque um dia teve queijo portanto cm certeza vai ter novamente, e ficam se lamentando e chorando a própria sorte, culpando tudo e a todos, no mesmo lugar.

        0
  • Henrique 7 de setembro de 2012 at 18:37
    • GB 8 de setembro de 2012 at 00:31

      Caramba, 800k palhaços o preço do imóvel ou 3,5k palhaços para alugar, e não entrava nem em um, nem em outro.

      Pagar menos de aluguel é fundamental para poupar bastante, eu não pagaria nunca mais que R$ 1.1k de aluguel (isso já com o condomínio no meio).

      Mesmo com esse valor alto de aluguel, fazendo as contas ainda é melhor alugar, o que mostra que os 800k são um grande absurdo.

      No final a moça resolveu esperar, guardar e pagar a vista, como toda pessoa sensata, inclusive o coRetor da matéria, que tem cara de não ter nem a 4ª série concluída, deve estar xingando o Prof, Samy até agora, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

      0
    • thiago fm 8 de setembro de 2012 at 13:57

      O pior foi ler “ALUGUAR” no demonstrativo do cáculo. Até a palavra está bolhuda..

      1+
  • Eric Cartman 7 de setembro de 2012 at 19:03

    Aqui perto de caso o empreendimento da PDG os caras ficaram o dia todo lá.
    alias estão ficando lá todo final de semana vendendo as ultimas unidades…hee
    link
    http://img209.imageshack.us/img209/7476/20120907131103.jpg

    1+
  • Rui 7 de setembro de 2012 at 19:09

    O Maurizio, tem razão. Educação, é indispensável, para crescimento economico. Mas não é suficiente. Senão Russia e Cuba, seriam economias de primeiro mundo. O Brasil está investindo bastante em escolas técnicas e universidades. E acredito, que conforme a economia vai crescendo, a educação será dimensionada, para as novas necessidades. Como aconteceu, na Coraia do Sul. Com o aumento da riquesa,A lacuna de necessidade de técnicos, pode ser preenchida, como atualmente, com a importação de técnicos estranjeiros. Nos ultimos 3 anos, 300 mil técnicos portugueses, emigraram para Brasil. Angola a mesma história.
    Os Estados Unidos, importaram muita mão-de-obra técnica, durante o boom económico, dos ultimos 50 anos. ¨Brasil pode fazer o mesmo!

    0
    • Andre da Bolha de Plastico (Para Evitar Homonimos) 7 de setembro de 2012 at 20:03

      A coisa por aqui tá ficando esquisita – mas cada pérola que me aparece???: 300mil tecnicos portugueses??? De onde diachos vc tirou esses números. Logo teremos Bolhas de Padarias nesse andar da carruagem pois não ha mercado pra tanto portuga. O que tem vindo pra ca mesmo são Nigerianos, Paraguaios, Peruanos, Bolivianos e Haitianos e outras “cositas mas”.
      Importar MDO não vai tirar o pais da crise pois continuaremos nas mãos das multinacionais – Inclusive muitas delas estão na china explorando a Mão de obra barata, quando ficar carro, com certeza mudarão de pais – assim num piscar de olhos. O caso é que a China ja tem um know-how e ha muito tempo investem em educação – nestes 20 anos a educação deles foi bem forte – nada em comun com o Brasil.
      Como o Brasil vai dar um salto como só investindo em educação se esta com os pés amarrados? Enquanto a industria Chinesa esta produzindo sem parar – a nossa esta em frangalhos – altos impostos, falta de infraestrutura, empregados com mais direitos que o patrão, burocracia e corrupção comendo a solta….mesmo com educação ainda temos um longo percurso.

      1+
      • mauricio 7 de setembro de 2012 at 20:11

        o rui utiliza do mesmo alucinógeno do peterson, inclusive nos craÇos eRos do portuguêZ, coincidência?

        em tempo: qualquer fagulha de esperança na melhora da educação foi sepultada pelas cotas raciais

        rumo ao caos educativo e barbárie cultural

        0
        • Rui 7 de setembro de 2012 at 22:47

          O Mauricio, bebeu mal, novamente! que porre! ahahahah

          0
          • GB 8 de setembro de 2012 at 00:20

            Regra número 1: nunca contrarie o Rei Julian.

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

            0
            • Rui 8 de setembro de 2012 at 10:15

              Nunquinhas! em hipotese alguma! ahahahahhaha

              0
              • André Luis ZS/RJ 10 de setembro de 2012 at 00:01

                Rui eu te adoro amigo, mas não acredito nem sob efeito de ximboquinha, comprada no postinho da balada, (quem já morou em Sampa sabe do que falo rssss), que a coisa vai dar certo.

                No mais, curvo-me diante do Rei, meus respeitos vossa alteza!!!

                Abraços amigo!!!

                0
                • newbie 10 de setembro de 2012 at 10:20

                  O pessoal fica discutindo a situação da economia em país X ou Y, enquanto não ter reforma monetária não tem economia saudável em lugar nenhum, ta todo mundo na mão de banqueiro e ninguém percebe. Estes altos e baixos da economia são feitos sob-medida conforme se fornece e se retira dinheiro da economia de cada país. Estes “ciclos-economicos” dos quais muitas pessoas já estão acostumadas não são naturais, o natural é a economia crescer saudável e com uma base sólida, coisa que NUNCA poderá acontecer enquanto imprimirmos dinheiro sem lastro.

                  Dinheiro é a base do capitalismo e o nosso não vale nada, é apenas papel e um decreto do governo, se os bancos emitirem um monte a gente ta fudido com a inflação, como ta acontecendo agora. Os bancos controlam quem tem muito e quem tem pouco.
                  A bolha vai estourar e a situação NUNCA vai melhorar em NENHUM lugar do mundo enquanto a gente continuar confiando em moeda fiduciária, a gente trabalha por papel, é uma forma de escravidão tão engenhosa que os bancos merecem até serem parabenizados.
                  Você assina um contrato em troca de números em um computador que para o banco não tem custo nenhum (ele que emite o dinheiro), se você não consegue pagar ele leva o imóvel e você continua em escravidão eterna. O absurdo deste sistema é o que faz ele funcionar.

                  0
                • Keyser(CE) 10 de setembro de 2012 at 11:47

                  Pra mim no Brasil falta só uma coisa:

                  Tudo 🙂

                  Aqui não tem nada, não tem educação, não tem infra, nada, só tem é muito imposto e empresas explorando os bananenses que, cegados pela mídia, acham tudo lindo e maravilhoso.

                  0
      • xyz 7 de setembro de 2012 at 20:29

        Concordo, mas:

        “estão na china explorando a Mão de obra barata”

        Com mais de 1bi de pessoas para alimentar, a mão-de-obra na China sempre será barata e eficiente. O que os esquerdopatas não querem entender (por pura má fé) é que é muito melhor mão-de-obra barata que pessoas passando fome.

        Educação é outro problema que os esquerdopatas não permitem que seja resolvido, pois “entendem” (por pura má fé) que o estado tem que fornecer a melhor educação para todos. Mas se nem todos querem estudar, ENTÃO EDUCAÇÃO PODRE PARA TODOS, POIS CASO CONTRÁRIO O ESTADO ESTARIA PROMOVENDO A INJUSTIÇA SOCIAL. Uma verdadeira piada.

        25% da receita dos estados e municípios e 18% da receita da União são obrigatoriamente investidos em educação, mas a esquerdopatia não permite que essa montanha de dinheiro seja investido com eficiência.

        O maior crime que os esquerdopatas ligados à educação vão cometer contra o país é essa piada de investir (leia-se: jogar no ralo e em “certas” contas bancárias) 10% do PIB em educação.

        1+
        • Hertel 10 de setembro de 2012 at 14:40

          “O maior crime que os esquerdopatas ligados à educação vão cometer contra o país é essa piada de investir (leia-se: jogar no ralo e em “certas” contas bancárias) 10% do PIB em educação.”

          A Coreia do Sul fez isto a partir da década de 1970 e mudou a realidade do país. O japão Idem. Existem inúmeros outros exemplos de mudança da realidade econômica e social de países inteiros a partir de investimento serio e responsável em educação.

          Para endender a importancia da educação basta saber que nenhum país, mas nenhum mesmo, alcançou o desenvolvimento sem investimento de peso nesta área.

          Evidentemente aumentar o gasto com a educação por si só não resolve nossos problemas de má formação de alunos e professores. Este dinheiro precisa ser bem investido e isto para o Brasil, com seu histórico, é um grande desafio.

          No entanto dizer que investir 10% em educação é um crime é, no mínimo, um exagero.

          0
      • Rui 7 de setembro de 2012 at 22:41

        Desculpa André.Falha nossa! Errei pô! queria dizer 30 mil. Os tecnicos tugas, estão por todo o lado. Nas obras do Maracanã. basicamente os engenheiros são portugueses e em outros estadios em construção tambem. Meu avós por parte de meu pai, eram portugueses e fizeram
        rios de dinheiro, com um porrão de padarias e lanchonetes. Na época deles,
        padaria, era uma mina de ouro. Todos que estavam nesse
        business, dos 40 aos 70, ficaram riquissimos. Uma padaria
        segundo meu avô, deixava mais de 30% liquido. Hoje deve dar
        o máximo 10% e é uma briga de foice no escuro, por causa, da competição acirrada. Hoje os novos tugas, que eu conheço, aqui
        no Rio, são todos tecnicos de alguma coisa.

        0
        • Mineiro BH 7 de setembro de 2012 at 23:58

          poxa Rui
          dessa vez preciso discordar de vc
          avanço educacional no Brasil? só se for de marcha a ré…

          0
          • Rui 8 de setembro de 2012 at 10:13

            Mineiro, são os numeros, que dizem isso. Até 2008 o investimento em educação, era 3% do PIB, agora é 5,1% e está previsto a curto prazo, subir para 8%.

            0
            • mauricio 8 de setembro de 2012 at 10:49

              petista fdp

              “http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2012/09/8-de-setembro-dia-internacional-do.html

              “http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2012/09/ensino-para-adultos-tem-queda-de-matriculas-pelo-6-ano-seguido.html

              PETISTA FDP

              0
              • Rui 8 de setembro de 2012 at 12:26

                Que baixaria. Esse cara , não tem educação nenhuma. O aumento da percentagem do PIB, com educação, já diz tudo. Os resultados vão começar aparecer com o tempo.
                O Brasil vem melhorando sim, sua educação. Em uma decada
                o numero de analfabetos, caiu abaixo da metade. De 2003 a 2010
                o numero de universidades, subiu de 45 para 59.
                A UNICEF, diz que a educação no Brasil, está melhorando e preve, que até 2021, não exista mais crianças analfabetas do Brasil. O malandro do Mauricio, usa os numeros de curto prazo, mas escamoteia os de longo prazo. Que são os que importa.
                http://blogmail.com.br/brasil-evolui-segundo-unicef
                http://unicef.org/brazil/pt/media_18675.htm

                0
                • mauricio 9 de setembro de 2012 at 16:31

                  não me venha com esses blogs de PETISTAS FDP igual a alguns que postam no site

                  “O resultado apresentado foi desastroso para o Brasil, mostrando que o país caiu da 76ª para a 88ª posição entre 128 nações. Hoje somos um dos piores do continente americano, estando atrás de Bolívia e Paraguai ”

                  “http://www.visaoindependente.com/2010/01/unesco-brasil-regride-no-ranking-da.html

                  “http://www1.folha.uol.com.br/saber/882676-brasil-fica-no-88-lugar-em-ranking-de-educacao-da-unesco.shtml

                  DESDE 2007 ESTAMOS ESTAGNADOS, DEPOIS DE TER CAÍDO DE POSIÇÃO

                  SEU PETISTA

                  0
                  • Rui 9 de setembro de 2012 at 22:19

                    De acordo com as universidades petistas de Stanford, da Alemanha e Havard dos Estados Unidos, ahahaha , a educação brasileira, foi a terceira que mais melhorou, nos ultimos 15 anos.
                    http://noticias.terra.com.br/educacao/noticias/0,,OI6015661-
                    A petista UNESCO,ahahahah esclarece que o fato do Brasil ter caído para a 88 posição se deve ao fato de apesar de o Brasil ter aumentado o percentual do PIB com educação,outros paises, investiram ainda mais em educação, que o Brasil.
                    A petista UNICEF, ahahah, garante que o petista Mauricio , ahaha, ocupa a ultima lugar, no ranking de educação, do Bolha imobiliária. ahahahah

                    0
            • JPM 8 de setembro de 2012 at 11:16

              Exatamente esse o problema: OS NÚMEROS.

              Desde 1993 ou 1994 os governos começaram a investir em melhorar os números. Na época, o Brasil tinha um problema de alta evasão escolar. Então criaram a aprovação quase-automática. Os alunos só corriam o risco de serem reprovados na 4a e 8a. séries, e no 3o. colegial. Depois, na prática, nem nessas, já que as escolas passaram a receber um bônus baseado na porcentagem de aprovação. Ou seja, passa todo mundo.
              Foi ótimo para os números. A Evasão quase sumiu.
              Depois, foi a vez de melhorar os números relativos a vagas no ensino superior, e pessoas formadas. Vieram os programas de financiamento (algo positivo, mas deixa o recém-formado endividado) e finalmente o ProUni. Pronto. O número de pessoas com diploma de graduação melhorou SUBSTANCIALMENTE.
              Só que a única iniciativa realmente boa para cuidar da QUALIDADE do ensino, que foi o Provão, foi extinto. Porquê desagradava alguns setores, entre eles os estudantes pseudo-socialistas da UNE, que ficam discutindo Marx (e consumindo psicoativos diversos) ao invés de estudarem e, portanto, iam mal nas provas.
              Então, sim, os governos vêm investindo mais em educação nos últimos anos. Mas apenas quantitativamente. Apenas para melhorar os números. Melhorar os estudantes não dá voto, e leva muito tempo.
              Trabalho em universidades a mais de 20 anos. Foi sensível a queda no nível dos alunos de 2005 para cá, que foi quando chegaram os estudantes que, desde o começo do ensino básico, nunca correram o risco de serem reprovados. Já vi, de lá para cá, alunos aprovados na FUVEST que não sabem calcular média. Eles acham que é somar e dividir por 2, independente do número de valores envolvidos.
              Pensando bem, esse é um dos fatores que colaboram com a bolha. Esse pessoal é incapaz de checar os números que os corretores vomitam para eles.

              0
              • newbie 10 de setembro de 2012 at 10:30

                Justamente, daqui a uns 20 anos se continuar deste jeito cada brasileiro vai ter 6 diplomas de curso superior.
                Quantos destes realmente aprenderam algo? A empresa que trabalho nem pede mais graduação em porra nenhuma, só fazem uma prova foda na entrevista. Normalmente os melhores profissionais são os que abandonaram a faculdade, eles tiveram capacidade pra perceber que aquilo era uma enganação e que não estavam aprendendo nada lá e tiveram culhões pra abandonar o curso e ir contra as convenções sociais que temos sobre o ensino superior.
                Os cursos superiores no Brasil são uma puta demagogia, o professor não sabe nada e não tem vontade de dar aula, só serve pra fazer greve e inflar o estado, e os alunos, que normalmente trabalham, já sabem muito mais do que está sendo apresentado em aula ou são muito idiotas e nem deveriam estar em um curso superior. Apenas mais uma mentira do Brasil.

                0
    • Anonymous 8 de setembro de 2012 at 06:24

      Rui,

      Pare de acreditar em bobagem e leia o “Manual do perfeito idiota latino Americano”.

      “http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/389342/manual-do-perfeito-idiota-latino-americano”

      … Senão Russia e Cuba, seriam economias de primeiro mundo …

      0
      • Rui 8 de setembro de 2012 at 10:16

        Ok Anonymous, você venceu. Vou parar de acreditar em você! ahahaha

        0
    • Maurizio 8 de setembro de 2012 at 14:07

      Desculpa Rui, estavo na alemanha quando o governo decidiu abrir (com alguns limites) a imigracao de tecnicos de informatica (programmadores) dos outros piases, foi un desastre, mais o menos ninguem attendeu o chamando.

      Emigracao normalmente nao accontece porque voce ve oportunidades em uma ponta mas porque voce esta desesperado. em outras palavras os portugueses vao chegar porque nao estao achando trabalho no portugal nao porque aqui tem oportunidade de ouro. Assim que a europa reprende….

      No LONGO praso educacao e uma estrutura de governo que nao attrapalhe demais sao as duas unicas variaveis relevantes na epoca moderna. Claro que um pais con fartura de materias primas e ainda mais de agua e terra por cultivo esta em uma posicao privilegiada. O Brasil esta com uma struttura politica corrupta mas democratica (melhor e muito da China por esemplo) mas desculpa nao vejo estes grandes investimentos na educacao o ultimo PISA (um esame que valuta a qualidade das escolas em um pais) deu resultados desappontante, e notasi que escola privada e publica sao testadas juntas.

      Na coreia do sul o processo foi o contrario, os investimentos em educacao for enormes e este esta dando certo.

      Reso pra brasil dar certo mais mea impressao e que os governantes tem toda as prioridades erradas

      Desculpa o portugues, nao e minha lingua; estou con pressa e nao tive tempo de revisar o testo com um corretor ortografico
      Maurizio

      0
      • Mineiro BH 8 de setembro de 2012 at 22:39

        excelente análise !!!

        0
      • Rui 9 de setembro de 2012 at 12:05

        Tudo bem Maurizio, no geral concordo contigo. Só uma ressalva no caso dos portugueses. Muitas firmas, brasileiras, estão indo a Portugal, para contratar técnicos portugueses desempregados.
        Teu português, é otimo. Melhor do que o meu!

        0
  • GB 7 de setembro de 2012 at 19:57

    Eita:

    “http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/iconomia/2012/09/05/big-bolha-brasil/

    0
    • GB 7 de setembro de 2012 at 20:00

      “Trem-bala, portos e aeroportos, saneamento, obras para a Copa e até mesmo o pré-sal já esgotaram o potencial de gerar manchetes e mais ufanismo.”

      GB: KKKKKKKKKKKKKKK MODE ON

      0
    • GB 7 de setembro de 2012 at 20:06

      Caras, que cacetada esse artigo, eu acho que dava até tópico.

      E olha que é da revista EXAME.

      0
    • ray 7 de setembro de 2012 at 20:32

      É meio poético demais, mas tem valor por estar na Exame.

      0
  • Eric Cartman 7 de setembro de 2012 at 21:09

    de fato é uma sapatada a matéria da exame
    mas…essas revistas especializadas vão todas querer mostrar que estão antenadas a situação e que não estavam panguando enquanto a bolha inflava…
    a8m4

    0
  • Rosangela 7 de setembro de 2012 at 21:39

    Bolha ,que prato pro final de semana,vai bolha está matéria ,e um Pé na b…..sem nunca esquecer até um pé nós leva a frente kkkkkk ,

    0
    • GB 8 de setembro de 2012 at 00:13

      Essa matéria é ótima pois fala do mercado em geral e como o governo está aí, apatetado tentando fazer alguma coisa.

      “E no final do ano ainda vão comemorar o crescimento de 1% do PIB.”

      0
      • Cleyton 8 de setembro de 2012 at 10:24

        Só quero ver qual a explicação que vão dar se a Europa não quebrar de vez, tudo mais contante, os (B)RICs de vento em polpa e a gente aqui patinando.

        0
  • Ploc verde de limão 8 de setembro de 2012 at 00:26

    Nossa, agora mesmo estava em uma discussão com a KKKássia nesse link.
    htt p: // w ww.politicaeconomia.com/2012/09/reportagem-da-globo-sobre-o-preco-dos.html

    Onde publiquei o link do sbt do Samy :
    h ttp :// w ww.sbt.com.br/jornalismo/noticias/?c=24156&t=Saiba+quando+e+melhor+comprar+ou+alugar+um+imovel

    e da exame.
    Ela é bem xiita mesmo.

    0
    • Anonymous 8 de setembro de 2012 at 06:19

      A moça confunde patrimônio com dinheiro e parece não ter a menor noção do que significa liquidez. Alega que a alta acumulada dos imóveis chega a cerca de 10%, mas esquece que para isso virar DINHEIRO o imóvel tem que ser vendido, o que são literalmente outros quintentos.

      Está muito melhor quem seguiu o Manual do Anonymous e abriu uma savings account nos EUA. Está liquído, não pagou nem imposto nem taxa de administração e está garantido até 250 mil USD.

      … a alta acumulada dos imóveis em 2012 chega a mais de 10%, indicador similar ao verificado na cidade do Rio de Janeiro. A BOVESPA apresentou rendimento de 0,5% em todo 2012. A poupança rendeu 4,3%. o dólar subiu 8%. o que mostra que os imóveis são, em 2012, a melhor aplicação financeira …

      0
      • Pimp 8 de setembro de 2012 at 08:02

        Acho que essa moça nunca sequer vendeu um carro na vida. Se for pra pegar na troca, pagam 10-20% a menos em relação ao valor de tabela. Se for pra pagarem em cash, 20-30% abaixo. Money i$ king!!!

        0
      • Francisco Quiumento 8 de setembro de 2012 at 12:08

        Lista de preço é aquela coisa que você dita, digita, publica e até berra na esquina. Geração de caixa é o duro fato que a realidade impõe ao sonhador.

        😉

        0
      • Ploc verde de limão 8 de setembro de 2012 at 12:43

        Eu desisti de postar lá. É gastar bala em defunto.

        0
        • Leno 8 de setembro de 2012 at 12:53

          Discutir com ela é o mesmo que jogar perolas aos porcos.

          No fundo ela sabe que está enganada, mas precisa manter este personagem que ela própria criou.

          0
      • DBA 9 de setembro de 2012 at 18:48

        Se Peter Schiff tiver um pouco de razão, FUJAM DOS EUA! Eles irão FALIR!

        0
        • newbie 10 de setembro de 2012 at 10:54

          Mais um que viu só um vídeo do cara.
          O problema dos EUA não é o país em si, é o sistema monetário, só que TODOS os países do mundo estão com o mesmo sistema monetário fudido. A única coisa que você pode fazer com o seu dinheiro é comprar ouro e prata. Se você compra dólar você não está comprando nada real, apenas está confiando no governo norte-americano, o que já é melhor que o nosso governo sem dúvida, mas não é nada garantido. O problema é que no fim das contas é tudo papel, não tem valor no mundo real, apenas na bancolandia e se ocorrer uma crise com o sistema monetário você não tem nada.

          0
  • GB 8 de setembro de 2012 at 07:29

    Nossa, com esses preços não é a toa que tenha tanto anúncio no jornal de gente querendo trocar apto por casa, mas se eu tivesse uma casa com quintal, como essa que alugo hoje, 300m² de terreno, jamais trocaria por um apto de 60m²:

    “http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/imoveis/noticias/quanto-custa-o-condominio

    0
    • GB 8 de setembro de 2012 at 07:43

      Faltou colocarem na tabela os gastos com animadores de piscina.

      Na verdade aptos e condomínios fechados são bons só para as prefeituras e admnistradoras, você acaba tendo que manter a administradora e também pagar por tudo o que é de responsablidade da prefeitura, só para ter uma “segurançazinha” a mais com um pessoal destreinado que não faz milagres e ainda nem pode erguer um muro do jeito que quiser, acaba perdendo a área da frente da casa só para “manter um padrão” idiota de jardins.

      E vai reclamar depois de uns anos na reunião do condomínio que os salários desses funcionários estão altos e que tem que trocar por pessoal mais “barato”, como toda empresa faria, você vira o inimigo número 1 desse pessoal lá dentro, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

      Pra prefeitura é ótimo: não podem entrar com serviços básicos, você paga para retirarem o lixo, manterem as ruas, fazerem a segurança, tudo.

      GB: tudo o que é coletivo vira uma bosta MODE ON.

      0
      • Eric Cartman 8 de setembro de 2012 at 10:42

        Gb vai saber se as construtoras lotaram os condomínios de coisas para tentar justificar os valores bolhudos.
        piscinas com raia e aquecida,sauna,sala de informática, sala de leitura etc. etc…
        todas essas coisas dão manutenção e precisam de gente para olhar e com isso as despesas do prédio são altas e o condomínio também é alto.

        0
        • GB 8 de setembro de 2012 at 13:56

          Essas coisas não duram 1 ano, o pessoal vê que é bobagem e não quer manter funcionando.

          No final é ótimo só para a propaganda: LAZER COMPLETO !!!.

          1+
  • XANGAI 8 de setembro de 2012 at 12:37

    embora tenha sido descutido aqui varias vezes … nada como ser publicado ::

    08/09/2012 – 10h35
    Presidente de sindicato diz 80% das obras em imóveis têm de ser refeitas
    DE SÃO PAULO
    “http://classificados.folha.uol.com.br/imoveis/1150307-presidente-de-sindicato-diz-80-das-obras-em-imoveis-tem-de-ser-refeitas.shtml”

    Mais uma despezinhaaa de investidores ou mutuarios … ou entao nao … deixa do jeito que esta e espera estourar !!!

    0
  • anamirandabh 8 de setembro de 2012 at 13:04

    No índice Case-Shiller 1987-2012 (jun), o maior valor de crescimento mensal do valor de imóvel é de 1,89%. Nunca chegou a 2%.

    No FipeZAP nacional, só em 2010-2012 (ago) tem 11 meses com valores mensais de crescimento maiores do que o Case Shiller (para 15 ANOS).

    Detalhe, nos EUA houve bolha imobiliária. Não acho que a nossa bolha é como as dos EUA: aparenta ser pior.

    0
    • GB 8 de setembro de 2012 at 13:58

      A nossa é como o da Espanha, sem por ou tirar, é igualzinha.

      Eu acho que esse tipo de bolha dos valores é muito pior que a dos EUA.

      0
      • Pedro 8 de setembro de 2012 at 15:37

        Acho que a nossa vai ser muito pior pq brasileiro é DOENTE! Se mata pra comprar um carro pagando quatro vezes o que se paga nos EUA… Imagina num imóvel…. Serão capazes de destruir pelo menos umas 3 gerações pra frente com endividamento…

        0
  • Dudu 8 de setembro de 2012 at 13:17

    Alguém reparou como tem comentário removido no Blog da Kássia?… parece-me pura censura… e outra coisa… para quem quer que seu blog seja levado a sério ela me parece um pouco mal educada em algumas respostas… achei ela um tanto agressiva com os comentaristas de quem discorda… lamentável… realmente lamentável…

    0
  • SPSPJULIANO 8 de setembro de 2012 at 13:19

    08/09/2012 – 07h00

    Para economista, Brasil de Dilma está fadado a crescimento medíocre

    JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO DE SÁBADO 08 DE SETEMBRO 2012

    VERSÃO ON-LINE

    PATRÍCIA CAMPOS MELLO
    DE SÃO PAULO

    O Brasil está fadado a ter crescimento medíocre no governo Dilma Rousseff, porque o modelo econômico dos últimos anos está esgotado. Esse é o argumento do economista Samuel Pessôa, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da FGV, no artigo “O Contrato Social da Redemocratização e seus Limites”, publicado na revista “Interesse Nacional”.

    Pacto social tornou possível a alta dos impostos, diz economista

    No momento em que se debate se a desaceleração da economia é conjuntural ou estrutural –o PIB cresceu menos de 1% no primeiro semestre, em comparação com o mesmo período de 2011–, o artigo gerou discussão nos meios econômicos.

    O crescimento no período Lula foi calcado na redução do desemprego e na elevação da capacidade utilizada, dois fenômenos que não voltarão a ocorrer, diz Pessôa, que é colunista da Folha.

    Ele afirma que, de 2005 até hoje, o crédito e o aumento da renda real das classes menos favorecidas alimentaram o consumo e foram o combustível do crescimento.

    A taxa de crescimento de consumo e investimento somados –taxa de absorção– ficou acima da taxa de crescimento da produção.

    Esse modelo chegou a um limite, porque eleva salários, corrói a competitividade e gera desindustrialização. “E Dilma é mais ideológica, faz a leitura de que a indústria é um setor especial, não vai permitir que a desindustrialização continue avançando.”

    Bráulio Borges, economista-chefe da LCA Consultores, é uma das vozes discordantes. “A ideia de que o modelo dos anos anteriores estaria esgotado não me convence”, escreveu Borges em artigo na Folha semana passada.

    “Primeiro, porque aqueles que advogam essa tese apontam que esse modelo teria se esgotado por ser baseado apenas em expansão do consumo, sem a contrapartida do investimento. Mas os próprios dados do IBGE mostram que esse não foi o caso: o peso do investimento no PIB, que foi de pouco mais de 16% na média de 2000 a 2007, saltou para cerca de 19% na média de 2008 a 2011.”

    Para Alexandre Schwartsman, professor do Insper e ex-diretor do Banco Central, o modelo só foi efetivo enquanto houve ganhos crescentes nos preços de commodities –que em 2011 atingiram um pico histórico.

    “Com a desaceleração global, não vamos manter esses ganhos ano após ano”, diz o colunista da Folha. “O modelo não está necessariamente esgotado, mas com a nova realidade, ficamos com um crescimento bem abaixo do teto de 3%, em vez de 4,5%.”

    Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central e fundador da Gávea Investimentos, concorda com Pessôa.

    “É natural e desejável que o consumo cresça, e que parte desse crescimento ocorra através do crédito, mas sem exageros. No entanto, o crescimento da demanda precisa vir acompanhado do crescimento da oferta, o que não vem acontecendo em ritmo suficiente para manter o crescimento do PIB em 4-5% ao ano”, disse à Folha.

    Segundo o Banco Central, o endividamento das famílias é de 43,4% da renda.

    JUROS

    No texto, Pessôa diz que uma das grandes bandeiras da presidente –a redução da taxa de juros– tem seus efeitos superestimados. Segundo ele, a redução do custo de rolagem da dívida pública terá impacto pequeno.

    O setor público paga cerca de 5% do PIB de juros. Descontada a correção monetária e a tributação sobre os juros, os ganhos não passariam de 1,5% do PIB. “O efeito não é desprezível, mas não é a salvação da lavoura que vem sendo anunciada.”

    Mais à esquerda, o economista Luiz Gonzaga Belluzzo, professor titular do Instituto de Economia (IE) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), vê simplismo nessa conclusão.

    “A queda da taxa de juros vai gerar outros benefícios além da economia com o pagamento, os bancos estão criando novos instrumentos financeiros mais compatíveis com financiamento de longo prazo, que terão impacto no crescimento”, diz.

    No artigo, Pessôa também afirma que, a série de medidas de desoneração e conteúdo nacional adotadas pelo governo nos últimos anos para estimular a indústria e o consumo reduzem a eficiência e produtividade.

    Segundo Schwartsman, o governo tenta usar o mesmo remédio aplicado após a crise de 2008 –mas dessa vez não está funcionando.

    “Em 2008, as medidas de estímulo tiveram mais efeito porque saíamos de um nível de desemprego mais alto e utilização de capacidade mais baixa. Agora, a eficácia dessas mesmas medidas, que o governo tentou usar novamente, é limitada.”

    Luiz Fernando de Paula, presidente da Associação Keynesiana Brasileira e Professor Titular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), discorda.

    “Dada a conjuntura atual, de forte tendência a desindustrialização, é melhor do que nada. Fundamental é mexer no binômio taxa de juros alta/câmbio apreciado, combinado com uma política industrial inteligente que estimule exportações de maior valor agregado.”

    Economistas à esquerda e à direita concordam em um ponto: o novo pacote de concessões anunciado pela presidente Dilma, caso bem executado, vai no caminho correto –aumentar investimentos, a capacidade de oferta da economia brasileira.

    Ao contrário das medidas de estímulo dos últimos meses –mais focadas em aumentar o consumo com reduções de impostos.

    0
  • SPSPJULIANO 8 de setembro de 2012 at 13:23

    08/09/2012 – 10h35

    Presidente de sindicato diz 80% das obras em imóveis têm de ser refeitas

    JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO DE SÁBADO 08 DE SETEMBRO 2012

    VERSÃO ON-LINE

    DE SÃO PAULO

    O presidente do Sintracon-SP (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo), Antonio de Sousa Ramalh, afirmou à Folha que 80% das obras em edifícios, casas e apartamentos em São Paulo têm de ser refeitas.

    Segundo ele, diante do grande número de problemas nas obras entregues, como pisos desnivelados e falhas hidráulicas, as construtoras empregam um grande número de profissionais apenas para fazer consertos.

    “Isso se deu em razão de contratarem mão de obra não qualificada, pois havia escassez de pedreiros no mercado.” De acordo com ele, o custo recai sobre o consumidor, “que paga caro no metro quadrado, hipervalorizado no Brasil”.

    Quanto à mão de obra com baixa qualificação, ele acrescenta que não se refere apenas aos pedreiros, “mas também aos arquitetos e aos engenheiros.”

    0
  • Ninja SP 8 de setembro de 2012 at 13:59

    Verdadeiros lixos,construidos às presas, vendidos como alto padrão , . Esses lixos não valem nem 50% do valor cobrado.Ainda vai dar muita MERDA.

    0
    • GB 8 de setembro de 2012 at 18:02

      Quando eu ouço as palavras “alto” e “padrão” na mesma frase eu já sei que vou ser roubado e vão sumir com minhas economias a troco de nada.

      1+
  • Todd 8 de setembro de 2012 at 14:17

    Com o fim das férias de verão, já se anunciam cortes de outono e inverno…

    O Estado de S.Paulo – 08 de setembro de 2012

    Europa amplia medidas de austeridade

    GENEBRA – Portugal decidiu retirar um salário inteiro dos trabalhadores do setor privado e reduziu a renda anual do país em 7%. O anúncio ocorreu justamente no momento em que indicadores apontaram que a recessão é mais profunda do que se imaginava. Ontem, a Europa divulgou uma série de novas medidas de austeridade.

    O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, anunciou que os trabalhadores do setor privado passarão a sofrer um desconto de 18% de seus salários para financiar a Segurança Social, taxa que era de 11% até agora. Na prática, a medida representa o fim do 13º salário no país, algo que já havia sido cortado dos funcionários públicos.

    A medida entrará em vigor em 2013 e aliviará a tributação que era cobrada sobre as empresas. Para Passos Coelho, a iniciativa tem como meta evitar que empresas continuem a demitir. Na prática, trabalhadores trocariam um salário pela promessa de serem mantidos nos cargos.

    “O desemprego ameaça a recuperação econômica e é a maior causa de angústia para as famílias”, disse o chefe de governo, que escolheu um horário nobre da TV para fazer o anúncio, 15 minutos antes do início do primeiro jogo de Portugal nas Eliminatórias para a Copa de 2014.

    O governo também indicou que a mesma situação será mantida aos funcionários públicos em 2013 e aposentados também ficam sem os benefícios. Para Passos Coelho, suas medidas significam que trabalhadores dos setores privado e público terão um “esforço comum” na recuperação da economia.

    Em junho de 2011, a Justiça portuguesa havia declarado ilegal o fim do 13.º salário apenas para os funcionários públicos, argumentando que essa seria uma injustiça em relação aos demais. O governo decidiu, portanto, que ninguém receberá o benefício, acabando com a “injustiça”.

    “A emergência financeira não acabou”, disse ele, alertando que não há como ter “soluções indolores”. A oposição alertou que a medida vai asfixiar ainda mais a economia. Para Carlos Zorinho, representante do Partido Socialista, a decisão é um “erro muito grave”. “Isso foi um roubo”, declarou Jerônimo de Sousa, secretario geral do Partido Comunista Português.

    Para receber € 78 bilhões, Portugal adotou um duro plano de cortes, incluindo a elevação do IVA (equivalente ao ICMS no Brasil) para 23%, privatizações e corte de salários.

    As medidas foram anunciadas no mesmo dia em que dados oficiais mostraram uma agonia na economia. O Produto Interno Bruto (PIB) desabou 3,3% no segundo trimestre, queda bem mais forte que a redução de 2,3% no primeiro trimestre do ano.

    O consumo doméstico foi reduzido em 7,6% e os investimentos caíram quase 19%, o que representou uma aceleração da crise em comparação ao início do ano. Nem as exportações foram poupadas. Com a Espanha, outro país em crise, sendo o principal destino dos bens portugueses, as vendas registraram uma alta de apenas 4,3%.

    Região. Na França, o presidente François Hollande prometeu apresentar até o fim do mês o orçamento, que terá de vir com duros cortes e elevações de impostos. Para atingir a meta de déficit, ele terá de ajustar as contas em € 30 bilhões. “Os franceses serão convocados a fazer um esforço, o maior em 30 anos”, declarou. “Teremos de fazer economias e maior solidariedade será necessário, principalmente daqueles que tem maiores rendas.”

    Cerca de € 10 bilhões serão economizados em estatais, mantendo a ajuda a essas empresas sem qualquer tipo de aumento.

    Mas grande parte do esforço virá do aumento de impostos, principalmente dos mais ricos. Hollande confirmou que vai manter sua ideia de cobrar impostos de até 75% daqueles que tenham uma renda superior a € 1 milhão por ano. Essa era uma de suas promessas de campanha.

    Enquanto isso, na Espanha, o governo de Mariano Rajoy informou que desempregados que estejam recebendo o seguro desemprego poderão ser convocados por prefeituras a trabalhar para limpar ou reconstruir áreas atingidas por incêndios e outros desastres.

    O governo espanhol, que precisa atender a 24% da população que está desempregada, também alertou que quem não cumprir com a convocação será “sancionado”.

    Entre as penalidades, os desempregados podem perder três meses do seguro e até mesmo ver o fim do benefício.

    0
  • O Irritado 8 de setembro de 2012 at 15:02

    Não dá para dizer muito, apenas atentem para a nacionalidade do “senhorio” da casa, já é o suficiente para aquele que tem ouvidos.

    “http://oglobo.globo.com/pais/laranja-da-delta-se-esconde-em-condominio-de-jacarepagua-6034354

    A tal “bolha” dentro da qual vivemos, nos movemos e existimos não se resume apenas ao tão aqui comentado frenesi de “coretores” e destrutoras, ou investidores e compradores “em transe”, desinformações e contrainformações: esse é o equivalente ao “varejo” da coisa.

    O óbvio (e por isso mais difícil de ver e mais fácil de esconder) é a “fonte” de tudo isso.

    Grandes, enormes, estupendos NEGÓCIOS (megaeventos), oba-oba, o verdadeiro crime organizado, lavando suas mãos sujas nas torneiras de milhares (milhões?) de pequenas ganâncias latentes em cada bananense, travestido de tudo o que nos é criteriosamente ocultado.

    Até que nos abandonam como o fazem com todos os viciados, informantes e jogadores, deixando-nos a reflexão se é pior ou melhor que eles continuem entre nós ou nos deixem ocupados com nossas dores, viciados em nossos erros.

    Nos iludimos participando disso alegremente com o voto, fingindo indignações e felicidades, da maneira e à hora em que nos mandam, e, claro, procurando obter o máximo de quem estiver mais perto, astutos nas pequenas coisas e cegos das maiores, as que mais importam, pois definem uma geração, uma cultura, uma nação por longos e longos anos.

    É isso.

    0
  • Renatao 8 de setembro de 2012 at 15:05

    Pessoal da Construçao: Qto custa em media a construçao do m2 em SP / Regiao? E para nivelar terreno para deixa apto a construcao? Pergunto isso, pq estou saturado de SP e quem sabe nao encaro uma cidade proxima a SP, mas com mais tranquilidade. Andei vendo alguns anuncios de Cajamar, tem alguem da regiao aqui?

    0
    • Pedro 8 de setembro de 2012 at 15:53

      http://www.sindusconsp.com.br/msg2.asp?id=5374

      Dá uma olhada aí meu caro. Tem que levar em conta que qualquer terreno hoje numa zona habitável está sendo anunciado pelo valor de um apartamento popular, MCMD. E deve se levar em conta que esse CUB não leva todos os itens necessários da construção, se não me engano área externa à casa não conta, como paisagismo, calçadas. Na real é que esse custo deve dobrar, chegando a uns 2 mil o m², contando o terreno e áreas externas. Ou seja, qualquer valor de venda acima de 3 mil, 4 mil o m² é especulação descarada. Fonte: arquiteto.

      0
  • O Irritado 8 de setembro de 2012 at 15:31

    Para quem ainda não entendeu:

    “http://oglobo.globo.com/esportes/rio-sediara-proximas-edicoes-do-oscar-do-esporte-6034657

    “O governador Sérgio Cabral (…) afirmou que a escolha chega para “coroar o extenso calendário internacional que o Rio tem para os próximos anos”.

    – O Laureus se soma a outros eventos que dão ao Rio de Janeiro esse caráter, que a cidade voltou a ter, de referência no Brasil e na América do Sul. Ele coroa todo o extenso calendário internacional de grandes eventos que teremos nos próximos anos, é cereja do bolo desse grande momento que o Rio e o Brasil vivem, de desenvolvimento acelerado e de grandes conquistas (…)”

    0
  • Rodrigo 8 de setembro de 2012 at 15:57

    A bolha só vai estourar a hora que esse blog sair do ar…
    Quanto mais ele bomba mais se nota que os preços ainda estão lá em cima e estamos todos aqui desesperados por uma noticia ruim pra sair do aluguel(estranho né torcer pra desemprego, crise internacional,etc. achando que com uma graninha na poupança a pessoa estará garantida na casa própria).

    0
    • Pedro 8 de setembro de 2012 at 16:28

      Como 99% do brasileiro não tem dinheiro pra comprar um imóvel à vista, a solução é alugar de uma outra pessoa ou alugar do banco (contrair financiamento). As criaturas ficam achando que só por financiar A CASA VIRA PRÓPRIA. Ela é do banco, até o arigó quitar a dívida. Se o cara financia e por um motivo não consegue pagar, o banco leiloa. Por vezes, o resultado do leilão não é suficiente para quitar a dívida e o bananense se rala de novo. A maneira mais fácil é alugar sabendo que não há um montante de dívida a ser quitado. O problema é que a cultura de escapar do aluguel é amplamente difundida na mídia como desperdiço de dinheiro. Acredito que muitos pensam aqui no custo oportunidade de empregar uma quantia altíssima num imóvel – pq todos aqui se preocupam com os valores da habitação. Além do custo de aquisição de um bem, há diversos estudos mostrando a despesa que um carro traz, por exemplo. Sabemos todos nós que os custos de uma habitação no longo prazo são enormes = custo oportunidade, condomínio ou manutenção, reformas, uma vida independente da família, no caso de quem mora com os pais. Tudo isso tem que ser colocado na conta do lápis. Mas o brasileiro é isso. A loucura pra ter as coisas no seu nome. Pra bater no peito que a casa é própria, o brasileiro prefere se escravizar. Warren Buffet comprou a residência por 25% do patrimônio líquido que possuía na época e mora nela até hoje. Mark Zuckerberg até pouco tempo atrás morava de aluguel…

      0
      • Dr. Estranho 8 de setembro de 2012 at 21:29

        Excelente raciocínio

        0
        • Pedro 8 de setembro de 2012 at 21:45

          Obrigado!

          0
      • Sérgio 8 de setembro de 2012 at 21:56

        Uma das pioeres coisas, mais inclusive (e sobretudo) que a bolha imobiliária e bolha da (des)informação, a massificação do conhecimento. Um sujeito qualquer, poderia mesmo ser eu, faz uma faculdade em determinada área e sai pregando opiniões banais com ares cultos.
        Essas opiniões banais, muitas vezes, é a chamada “opinião pública” em que pessoas pregioçosas e alienadas, com medo de ter opiniões próprias, acata, com silêncio consentido, opinião alheia sem questioná-la.
        Esses são os que compõem ainda hoje os antigos espectadores do pão e circo, com facetas mais modernas de “comida, casa e televisão”.
        Esse povo, do qual faço parte, é composto por imensa maioria de idiotas: confiar no povo como regulador de uma democracia é como confiar nos bons modos de um leão à mesa: estará tudo muito bom enquanto tiver seu suprimento mínimo.
        Aqui deixo minha parcela de miséria, que jogo sobre esses que se alimentam da ilusão governista e midiática. (se bem que receio que não entenderão, mas fica aqui meu protesto… he he he)

        0
        • Rui 9 de setembro de 2012 at 12:34

          Certissimo. O Sérgio , é um bom analista, da natureza humana.

          0
      • Vinicius Sousa 10 de setembro de 2012 at 15:22

        Sério Pedro, muito bom mesmo…estou enviando esse texto para diversas pessoas….

        0
    • Francisco Quiumento 8 de setembro de 2012 at 16:52

      Não confundir “analisar e perceber tendências” com “torcer pelo desatre”.

      É confundir “pato ao molho de tucupi” com “entupir de molho a cloaca da pobre ave”.

      Não dá bom prato e mata o bichinho.

      😉

      0
      • Vinicius Sousa 10 de setembro de 2012 at 15:26

        Que analogia fantástica, realmente o amigo não entendeu as análises feitas pelo pessoal do blog…

        0
    • GB 8 de setembro de 2012 at 18:36

      Eu não estou desesperado, tenho estoqu ede Toddy de litro e pipoca para aguardar até a Copa.

      Já os coRetores, destrutoras, imobiliárias, eu já vejo que eles não podem esperar tanto.

      GB: bem legal MODE ON

      0
    • xyz 8 de setembro de 2012 at 19:13

      Quem torce pela crise e desemprego achando que vai se dar bem, acho que vai dar com os burros n´água.

      Os funcionários públicos que acham que estão imunes à crise é porque não se lembram de um passado recente onde funcionários públicos eram pagos com vales.

      Cada um torce pelo que quer.
      Eu particularmente prefiro mil bolhas à crise.

      Mas um país que tem um governo deste não pode esperar outra coisa senão uma grave crise.

      0
    • ray 8 de setembro de 2012 at 19:32

      Sempre esse papinho de que tá torcendo pelo mal e pelo desastre…

      Se me garantissem que imóvel vale isso e que vai valorizar pelo menos a inflação, eu comprava sem reclamar!

      O problema é que salta às vistas que tem algo errado…

      Não torço por porra de desastre nenhum, quero é ver as pessoas cairem na real…

      0
    • O Irritado 8 de setembro de 2012 at 20:13

      “Sempre esse papinho de que tá torcendo pelo mal e pelo desastre…
      ray (logo acima)
      setembro 8th, 2012 at 19:32”

      Ai, meu Deus, tudo de novo, não… pela quarta, quinta ou sexta vez (sei lá, já perdi as contas e a paciência!)

      (reeditando abaixo, pela enésima vez, post de 27/07/2012 20:24)

      “Acho que o momento pede um melhor esclarecimento da situação, até para evitar, no futuro, oportunismos de quem sabe empregar muito bem as palavras para vender o que quiser.

      É preciso DISSOCIAR o conceito de CRISE, apocalíptica ou não, do conceito de Bolha Imobiliária e seu estouro. O que causa(rá) a CRISE NÂO é o estouro da Bolha Imobiliária, mas sim o fenômeno que causou a Bolha.

      De novo: o estouro (ou murchamento, “correção”, “ajuste”, o que seja) E a CRISE são consequências do mesmo fenômeno.

      Portanto, quem andou TORCENDO PELA BOLHA (pela alta infinita dos preços) é quem, na verdade, TORCIA PARA A CRISE. E, inversamente, quem alertava para o óbvio (e não conseguia sequer ser ouvido), na verdade também alertava para sua terrível consequência. Mas ninguém quis evitar a crise, somente ganhar o máximo possível do máximo de otários o tempo todo, todo o tempo, tudo ao mesmo tempo agora e para sempre.

      NInguém nega que TODOS, repito: TODOS sofrerão com a crise. Só que quem sofreu durante a farra especulativa também sofrerá agora, enquanto alguns espertos resolveram sofrer somente mais tarde, conscientemente ou não. A única diferença é que quem suportou a Bolha Imobiliária terá uma relativa “compensação” ao conseguir comprar por preços menos vergonhosos (nem estou citando a inflação).

      Será que até essa humilde, mas merecida, compensação estão querendo nos negar ?????

      Mesmo sabendo que muita gente colherá o que merece, eu mesmo conheço pessoas de bem,honestas e trabalhadoras que não “surfaram” nessa onda de crédito e sofrerão o que não merecem. Eu mesmo só me silencio algumas vezes, ao pensar nestas.

      Crise não é bom para ninguém. Especulação só é bom para alguns.”

      0
      • Sérgio 8 de setembro de 2012 at 21:59

        E novamente excelente.

        0
      • Dr. Estranho 8 de setembro de 2012 at 23:18

        “Portanto, quem andou TORCENDO PELA BOLHA (pela alta infinita dos preços) é quem, na verdade, TORCIA PARA A CRISE. E, inversamente, quem alertava para o óbvio (e não conseguia sequer ser ouvido), na verdade também alertava para sua terrível consequência. Mas ninguém quis evitar a crise, somente ganhar o máximo possível do máximo de otários o tempo todo, todo o tempo, tudo ao mesmo tempo agora e para sempre.”

        – Uma lógica inegável. P A R A B É N S. Nota-se que você é um indivíduo esclarecido e bem orientado. Gostei muito do “todo”. Grandes abraços para ti.

        0
      • Leno 8 de setembro de 2012 at 23:27

        Concordo com você Irritado.

        E como todos aqui estão cansados de explicar que nariz de porco não é tomada, poderia deixar este post na capa do blog.

        0
        • casan 9 de setembro de 2012 at 00:14

          Talvez isso seja reflexo da educacao footibolisca q recebemos…. Alguns acham q tudo eh meramente gracas a torcida, e qndo se deparam com fatos legitimos e racionais ainda se sentem ofendidos pessoalmente…. Da mesma forma q.do se deparam com torcedores opostos….. A diferenca q no circo q eh o futebol da para manipular as coisas para contornarna.do para satisfazer as sxpectitativas de todos…. Mas na vida real eh diferente….

          0
      • O Irritado 9 de setembro de 2012 at 00:26

        Sergio, Dr. Estranho, Leno,
        Fico muito agradecido a todos vocês.

        Os mais antigos já devem saber que de vez em quando algum visitante recém-chegado (e sempre bem-vindo), desavisado, não necessariamente corretor, mas seguramente investidor ou, no idioma do mercado financeiro, “comprado” nessa maldita bolha, chega com esse argumento terrorista primário, revelando, involuntariamente, suas intenções, com essa conversa, tipo:

        “Causamos essa m… toda, que se dane, ganhamos muuuito, agora, se vier essa &%#@ toda que se anuncia no horizonte, VOCÊS serão os culpados, por “torcerem” para que a crise venha logo, para que os pobres, coitados e inocentes deste mundo – muitos dos quais nossas vítimas preferidas, por serem muito burros ou ingênuos, acreditaram em tudo o que lhe “vendemos” – sofram todas as e pestes e maldições que não merecem, e às quais não sabemos se irão sobreviver, VOCÊS são muito perversos, insensíveis egoístas!”.

        PQP !!!

        Além de nos querer fazer de OTÁRIOS durante ANOS causando uma das maiores tragédias socioeconômicas das próximas décadas, ainda tentam nos culpar por isso??

        Um grande, enorme e vigoroso NÃO !!!

        Apenas, por capacidade, disciplina, sorte ou seja lá o que for, resistimos (e vimos resistindo) e tentamos (muitas vezes conseguindo, de acordo com vários relatos pessoais aqui postados) alertar o máximo de pessoas de boa-fé para que não cedessem enquanto pudessem. Esse é o nosso “crime”, simples assim.

        Sim, a crise já se afigura praticamente inevitável, não é nova (repete o mesmíssimo padrão de outras ocorridas em outros países, inclusive muito recentemente, daí a certeza de seu desfecho), e nos atingirá a todos (incluindo os servidores públicos e os trabalhadores privados, empregados ou PJ, colaboradores do blog), praticamente sem exceção. Disso nós já sabíamos desde o início, a socialização dos prejuízos (em curso EXATAMENTE AGORA, por exemplo, em Portugal e na Espanha), é só um de seus rostos.

        Portanto, já iremos pagar por um crime que não cometemos, muito pelo contrário, tentamos não sermos vitimados por ele. Pagar duas vezes por ele, sob a acusação de “torcedor da desgraça alheia” é abusar demais de nossa dignidade !!

        Até isso tem limite.

        Assim como já tivemos que repelir anteriormente, várias vezes, essas provocações (com essa mesma resposta acima), certamente teremos que fazê-lo novamente, mais vezes ainda, porque a criatividade NÃO é o forte deles, costumam atacar sempre da mesmíssima maneira, até mesmo, em caráter doloso, para “tumultuar” as coisas por aqui.

        Estejam à vontade para utilizar ou melhorar a (merecida) resposta acima, caso (na verdade, quando) isso venha (ou vier) a acontecer novamente, porque às vezes a paciência se esgota, proporcionalmente à revolta e indignação, e toda ajuda nessas horas é válida.

        Um grande abraço a todos.

        0
        • Amadeus de Sampa 10 de setembro de 2012 at 08:48

          FALOU E DISSE !

          A indignacao do Irritado eh minha e da maioria. Post dele poderia ficar “fixo” pra que nao percamos tempo com tanto babaquices que somos obrigados a ler e enderecar/responder constantemente.

          0
      • Rui 9 de setembro de 2012 at 12:46

        Nadegas a declarar. O Irritado falo tudo! Quem causou a crise imobiliária, foi quem a inflou.

        0
        • O Irritado 9 de setembro de 2012 at 13:36

          Valeu, “Rui Julian”! 😀

          “Onde abunda não falta nádegas” 😉

          0
  • antonio henrique BH 8 de setembro de 2012 at 18:09

    Imóvel na planta: um negócio que alimenta sonho ou vira pesadelo

    Comprador poderá rescindir o contrato a qualquer tempo
    Publicado no Jornal OTEMPO em 08/09/2012

    RODRIGO KARPAT
    Advogado

    http://www.otempo.com.br/otempo/noticias/?IdNoticia=211409

    A compra de um imóvel na planta, modalidade de negociação muito comum no mercado na atualidade, é um sonho que pode se transformar em pesadelo caso os prazos de entrega do apartamento não sejam cumpridos. A negociação começa com a formalização da proposta de aquisição da unidade e com a consequente assinatura do compromisso de compra e venda. Porém, o que não se espera e ocorre muitas vezes, é o atraso na entrega do empreendimento e a cobrança de taxas e valores acima dos permitidos por lei.

    Essas situações têm se tornado constantes em consequência do aquecimento do mercado e vêm ocasionando diversos problemas enfrentados pelos compradores com relação às construtoras.

    O contrato de compra e venda, na maioria das vezes, prevê o prazo de tolerância de atraso na obra de até 180 dias. Um prazo que tem sido tolerado pelo Poder Judiciário. Porém, após esse período, assiste ao promitente comprador o direito a indenização pela mora da construtora, condenação esta costumeiramente aplicada pela Justiça no valor correspondente ao valor da locação do bem. Ou seja, em uma remuneração mensal equivalente a 1% do preço ajustado do imóvel, contado após o período de tolerância de 180 dias até a efetiva entrega das chaves.

    Outro direito que assiste ao comprador, que foi objeto de decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), é que a responsabilidade pelo pagamento das cotas condominiais somente pode ocorrer a partir da entrega das chaves. Antes desse momento cabe à construtora quitar os débitos condominiais que passam a existir a partir da instalação do condomínio, independentemente do que diga o compromisso de compra e venda.

    Na prática, as construtoras, após a instalação do condomínio, transferem a responsabilidade do pagamento das cotas condominiais ao comprador mencionando cláusula existente neste sentido no contrato de compra e venda, quando não lançam a cobrança de despesas para custeio do prédio com base no contrato de compra e venda que “permite”, em desacordo com o entendimento do STJ, a cobrança a partir do Habite-se.

    Algumas construtoras cobram ainda juros sobre as parcelas pagas antes da entrega das chaves, o que também é ilegal e já decidido pelo STJ. Somente após a entrega das chaves é que podem incidir juros. Até a entrega das chaves, as parcelas podem sofrer a correção monetária pelo Índice Nacional da Construção Civil (INCC).

    Goza o comprador do direito de rescindir o contrato a qualquer tempo, independentemente do atraso, conforme estipula a Súmula 1 do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP): “O Compromissário comprador de imóvel, mesmo inadimplente, pode pedir a rescisão do contrato e reaver as quantias pagas, admitida a compensação com gastos próprios de administração e propaganda feitos pelo compromissário vendedor, assim como com o valor que se arbitrar pelo tempo de ocupação do bem”.

    Quando o consumidor/comprador optar em rescindir o contrato, independentemente de motivo, entende-se razoável a retenção de até 25% do valor. Porém, se existir quebra contratual por parte da construtora, por exemplo, no caso de atraso superior aos 180 dias de tolerância, o consumidor pode optar em rescindir o contrato e receber o valor integral pago devidamente corrigido.

    0
  • TragaLuz 8 de setembro de 2012 at 18:10

    Um dos economistas mais fortes da America Latina, CEO do Credit Suisse, HG do BRASIL, falando sobre Bolha e Real Estate.

    Luis Stuhlberg

    A partir dos 8:00 minutos comeca a ficar bem interessante.

    É interessante o que ele fala de Espanha, Irlanda , Eua e Brasil….

    http://www.youtube.com/watch?v=hVB0_WTTm7o

    0
  • Dudu 8 de setembro de 2012 at 18:58

    Galera.. lá no site do Nassif tá rolando discussão sobre a bolha…

    0
    • Luiz 10 de setembro de 2012 at 12:23

      O nassif deveria ser eleito como o maior [email protected] de todos os tempos

      zero credibilidade, seus leitores são ainda piores

      0
  • GB 8 de setembro de 2012 at 19:36

    “Quando tudo nos parece dar errado.
    Acontecem coisas boas.
    Que não teriam acontecido.
    Se tudo tivesse dado certo.”

    GB: Renato Russo MODE ON

    0
  • Afogado no custo de vida 8 de setembro de 2012 at 20:37

    Opinião dos experts: achei um apartamento de 500 mil, 3 quartos sendo 1 suíte, 3 vagas de garagem, com gesso na sala e quartos, porcelanato , lustres, leds, 170 m2 de área util, decorado por arquiteto, com lustres, armarios camas, mesa, tudo novo, móveis de qualidade “comercial” (bons, mas nada demais) armarios embutidos, etc. predio legal, com piscina, parquinho pra criancas, salao de festas. Sacada de (4x3ms), com churrasqueira, dá pra fazer uma festinha..
    Eu realmente queria esperar, mas a mulher virou um saci sem casa propria.. Qual o buble-índex? do apto? 0 a 10? Bem localizado em cidade de médio porte, 340 mil hab. Pagto a vista. Alguma opinião? Eu acho que uns 4!

    0
    • Charles 8 de setembro de 2012 at 20:53

      Voce parece bem empolgado com o imovel. Dica: Deixe as emoções delado antes de pensar em começar a negociar.

      340 Mil hab é o porte da cidade onde vivo, no interior de SP. 500k é padrão limite de preços na maioria dessas cidades. Aqui, taubaté, tá tudo encalhado nessa faixa de preços.

      Eu, se estivesse no seu lugar e decidido em comprar agora (no auge da bolha), ofereceria 330k e sentiria a necessidade do proprietario. Com o desconto voce vai colocar uma bela grana no bolso, pode apostar. Mas isso vai depender da intensidade da emoção que voce colocará no negocio e o quanto o proprietario/corretor vai perceber que voce nao quer perder o negocio.

      É hora de deixa-los sangrar e não comprar nada, mas cada um sabe da sua necessidade.

      0
    • Zé Bolha 9 de setembro de 2012 at 22:10

      Se sua mulher virou um saci, pegue a carapuça dela e aprisione-a-a com uma peneira! rs

      0
    • newbie 10 de setembro de 2012 at 11:09

      Não esqueça que apartamento = aluguel pelo resto da vida na forma de condomínio. Eu jamais incentivaria alguém a pagar 500 mil reais por um imóvel neste país, na minha opinião aqui existe um limite moral de 200 mil reais pois nada vale mais do que isso (tem que ser MUITO bom), mais que 200k pegue seu dinheiro e vá para um lugar civilizado. Eu recomendo o leste ou o norte da Europa, Canada da pro gasto também.

      0
  • Dudu 8 de setembro de 2012 at 22:01

    A discussão no blog do nassif tá animada… e teve gente daqui que apareceu por lá…

    0
    • Taliu 8 de setembro de 2012 at 22:03

      PLOC!!!

      0
      • O Irritado 9 de setembro de 2012 at 00:41

        Boa!

        O blog do Nassif é bom, variado, muitas boas cabeças pensantes comentam e postam por lá (claro, assim como aqui, tem os xiitas, sunitas, ortodoxos, radicais etc), mas contém o veneno mais mortal a um veículo desse tipo, independentemente da qualidade de seus posts, a maldita parcialidade.

        Deve-se dar voz a todos os lados e ângulos de qualquer discussão – o que pode ser, às vezes, no calor da emoção, ser confundido com parcialidade, mas sempre através de bons argumentos e fundamentação, ou até “achismos”, desde que identificados como tal.

        Assim se constrói uma base de conhecimento de qualidade (como vem acontecendo aqui, mesmo com os “radicais” e “coretores” batalhando e debatendo), e TODOS os participantes evoluem, muitos por aqui, ao longo desses 2 anos, já mudaram suas ideias, afinaram/refinaram seus argumentos, aprenderam e ensinaram, e o blog evoluiu como um todo. A popularidade, que tanto pode nos vir como um prêmio como cair como um peso, é apenas um RESULTADO.

        Um blog que começou do jeito que começou, à época em que começou, com os participantes e leitores que mais tiveram as orelhas mais inchadas por ofensas e desdém dos mais variados, é o mais imune ao canto das sereias da popularidade…

        0
        • O Irritado 9 de setembro de 2012 at 00:44

          Ou não?

          A propósito:
          “http://oglobo.globo.com/mundo/o-homem-que-nao-saudou-os-nazistas-3923145

          A coragem de se dizer NÃO (na hora mais “arriscada”, depois é fácil)
          Que Chuck Norris, nada! Landmesser foi o “cara”! 🙂

          0
          • Leno 9 de setembro de 2012 at 02:16

            Teve um comentário lá que foi muito bom.

            “August Landmesser nao lia a versao alema do Globo.. Se lesse estaria cumprimentando os nazis como todos os outros..”

            0
        • Luiz 10 de setembro de 2012 at 12:25

          irritado

          o blog do nassif é um lixo

          instiga o preconceito contra judeus e ricos, instiga amor ao comunismo

          mas no fim das contas é o bndes que está pagando essa farra ideologica

          nassif é o maior [email protected] de todos os tempos

          0
  • marcelo 8 de setembro de 2012 at 23:02

    Ruas mais desejadas de Belo Horizonte abrigam empreendimentos luxuosos e endinheirados

    Os endereços milionários da cidade têm preços que chegam a 12000 reais por metro quadrado de área construída

    por Luisa Brasil | 06 de Setembro de 2012

    A Rua Tomás Gonzaga: usado à venda por 3,2 milhões de reais

    No mercado imobiliário americano há um mantra que costuma ser repetido entre os corretores. Segundo a máxima, existem três coisas essenciais no momento de estabelecer o preço de uma propriedade: localização, localização e localização. Apesar do exagero, a frase tem seu fundo de verdade. O ponto onde o imóvel está situado — junto com o padrão de construção e a idade — é essencial para determinar o seu valor. Em Belo Horizonte, alguns bairros saltam aos olhos de quem está atrás de uma casa ou de um apartamento. Mas mesmo dentro deles há ruas ou quarteirões especiais. Eles abrigam imóveis com preços superlativos, que chegam a ultrapassar os 13 000 reais pelo metro quadrado de área construída. Para elaborar a lista dos pontos mais valorizados da capital, VEJA BH consultou nove das principais imobiliárias de Beagá, além de dois escritórios de advocacia especializados em direito imobiliário e representantes da Câmara do Mercado Imobiliário e do Sindicato da Habitação de Minas Gerais (Secovi-MG). Cada um elaborou seu ranking. Os sete pontos apresentados a seguir são o resultado do cruzamento dessas listas.

    Seis dos sete endereços levantados por VEJA BH ficam na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, o que não provoca surpresa — a única exceção é a Vila da Serra, na vizinha Nova Lima. Historicamente, a Zona Sul sempre concentrou as famílias de alta renda e é também o centro financeiro da cidade. Fica dentro do perímetro da Avenida do Contorno a maior parte dos escritórios, bancos, hospitais e escolas da capital. “Existe esse conjunto de fatores, e o próprio mercado se encarrega de reforçar a simbologia de prestígio”, afirma a professora Jupira Gomes de Mendonça, da Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais. As únicas ruas listadas que ficam afastadas da Avenida do Contorno se encontram nos bairros Belvedere e Vila da Serra. “Mas eles estão ligados ao Centro por uma única via, a Avenida Nossa Senhora do Carmo”, explica Jupira.

    A família de Alencar da Silveira Jr.: o espaço amplo atraiu o deputado

    TRADIÇÃO E STATUS
    Os cruzamentos das ruas Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo com as ruas Fernandes Tourinho, Antônio de Albuquerque, Professor Antônio Aleixo, Felipe dos Santos e Tomás Gonzaga constituem o conjunto mais precioso do Lourdes. Encontrar imóveis por menos de 1 milhão de reais nos quarteirões compreendidos nessa área é difícil. Um apartamento de 328 metros quadrados da Construtora Caparaó na Rua Fernandes Tourinho foi vendido recentemente por 4,4 milhões de reais — 13 400 reais o metro quadrado. Já na seara dos usados mais luxuosos, o metro varia de 8 000 a 10 000 reais. Na Rua São Paulo, o edifício Salvador Dalí é um dos mais cobiçados, com apartamentões que impressionam pela área de 500 metros quadrados. O deputado estadual Alencar da Silveira Jr. (PDT) mudou-se para o prédio há seis anos, depois de pedir a um corretor que ficasse de olho nos proprietários. “Aqui as pessoas só vendem quando os filhos se casam e o espaço acaba ficando grande demais”, afirma Silveira, que agora recebe constantemente ligações de pessoas interessadas em comprar seu imóvel, mas também não pretende sair enquanto os dois filhos (Julia, de 10, e Arthur, de 7 anos) não deixarem o ninho.

    Valor médio do metro quadrado no bairro*: R$ 7 300
    Nas áreas em destaque: até R$ 13 400 o metro quadrado*

    *Área construída

    Embora vários desses endereços sempre tenham sido sinônimo de prestígio, foi apenas recentemente que atingiram o ápice nos valores cobrados por quem quer vender um imóvel. De acordo com o índice da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, de abril de 2009 a junho deste ano o preço dos imóveis em BH subiu em média 67,1%. Quem comprou antes desse período conseguiu um valor de revenda recorde, mas a tendência agora é de acomodação. “É uma estabilização necessária, porque estávamos vivendo na euforia”, afirma Paulo Tavares, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Minas Gerais (Creci-MG). “O mercado não consegue conviver com uma valorização desse nível eternamente”, diz o presidente da rede de imobiliárias Netimóveis Brasil, Ariano Cavalcanti. Especialistas afirmam, no entanto, que não haverá queda de preços.

    Consenso entre os corretores da cidade, as ruas do Lourdes limitadas pelo Minas Tênis Clube, pelo Colégio Estadual Central e pela Praça Marília de Dirceu são as que mais despertam o desejo dos belo-horizontinos. Esses quarteirões abrigam edifícios icônicos da cidade, como o Les Saint Paul, na Rua São Paulo, e o Liras de Gonzaga, na Rua Tomás Gonzaga. Apesar de seus vinte anos, esse último tem uma unidade de 393 metros quadrados à venda por 3,2 milhões de reais. Morar em um apartamento novo em tal trecho é raridade, já que os terrenos no Lourdes são cada vez mais escassos. A construtora Caparaó arrematou um dos últimos espaços disponíveis e está construindo ali o edifício High Houses, na Rua Fernandes Tourinho, entre as ruas Espírito Santo e Rio de Janeiro. Sem publicidade e com entrega prevista apenas para o segundo semestre do ano que vem, todas as unidades já foram comercializadas. Recentemente, um apartamento de 328 metros quadrados foi comprado ali por 4,4 milhões de reais.

    Apesar de não ostentar a grife do bairro vizinho, o Santo Agostinho também está entre as áreas consideradas top. São muito procuradas as ruas que ficam entre a Assembleia Legislativa e o Shopping Diamond Mall, como a Gonçalves Dias, a Barbacena e a Alvarenga Peixoto. “Em termos de valores, o Santo Agostinho está bem próximo do Lourdes”, compara Fernando Antunes, sócio da imobiliária Lopes. Um lançamento na Rua Bernardo Guimarães, próximo ao Diamond Mall, confirma isso. Com área de 227 metros quadrados, está à venda por 2,7 milhões. “Esses dois bairros formam um tripé com o Funcionários”, diz Antunes, mencionando outro ponto dentro do perímetro da Contorno que faz brilhar os olhos dos compradores. O Funcionários é conhecido pela intensa movimentação comercial, mas que fique bem claro: o fino da bossa é morar perto do agito, mas não dentro dele. É por isso que ruas como a Ceará, a Maranhão e a Piauí estão entre as mais cobiçadas. Próximas a corredores importantes como as avenidas Afonso Pena e Getúlio Vargas, elas não recebem um volume tão grande de tráfego e ficam a certa distância dos botequeiros e baladeiros que frequentam a Savassi. Um dos empreendimentos mais luxuosos dali, o Edifício Zaidal, na Rua Maranhão, tem apartamentos avaliados em 2,8 milhões de reais. Entre seus diferenciais, há uma sala para motoristas na garagem.

    Esquina da Rua Gonçalves Dias com a Avenida Olegário Maciel: shopping valoriza a região

    BAIRRO DE GRIFE
    As marcas que se espalham pelos corredores do Diamond Mall, como a Bobô, a Hugo Boss e a Carlos Miele, são um termômetro da vizinhança local. Nas ruas adjacentes ao shopping, os valores costumam ser bem mais altos que a média do bairro. Um lançamento na Rua Bernardo Guimarães confirma esse fato. Com área de 227 metros quadrados, os apartamentos estão à venda por 2,8 milhões de reais — 12 300 reais o metro quadrado. “Além da proximidade de uma rede hospitalar, ali se está perto de escolas tradicionais, como o Santo Agostinho e o Loyola”, avalia Rodrigo Naves, diretor comercial da Valore Imóveis. Com a carência de terrenos espaçosos, lançamentos de quatro quartos estão cada vez mais raros — e caros —, o que leva muitas construtoras a investir em empreendimentos menores. O padrão de alto luxo e o acabamento requintado permanecem. Na Alvarenga Peixoto, o metro quadrado de um apartamento de três quartos que está sendo entregue pela Somattos sai por 10 000 reais, com regalias como home cinema e academia na área de lazer.

    Valor médio do metro quadrado no bairro*: R$ 7 000
    Nas áreas em destaque: até R$ 12 300 o metro quadrado*

    *Área construída

    Não muito longe do burburinho, o Sion também entra para o ranking. As ruas mais procuradas atualmente são aquelas que ficam perto das avenidas Bandeirantes e Uruguai. “A Bandeirantes, por exemplo, virou comercial, e as pessoas não querem mais ir para lá”, aponta o diretor comercial da Valore Imóveis, Rodrigo Naves. “Por isso seu entorno se valorizou.” A La Plata e a Califórnia, que ficam no que poderia ser chamado de “Alto Sion”, estão entre as ruas com apartamentos que chegam a cifras bem mais altas do que a média de 5 000 reais pelo metro quadrado cobrada no bairro. Por ali ainda se encontram muitas casas, o que aos olhos das empresas significa possibilidade de construção. Mas, se há cinco anos dava para encontrar lotes a 1 700 reais o metro quadrado, hoje o preço chega a 5 000 reais. Além disso, muitos proprietários são resistentes em vender o imóvel. “Às vezes a gente compra duas casas vizinhas e fica mais de um ano negociando a terceira”, conta Alberto Viotti, sócio-diretor da construtora Altti. “O Sion tem aquela cara de bairro tradicional, bem família”, afirma Daniela Cançado, sócia da Austen Imóveis. “Lá você conhece o atendente do sacolão e o do açougue.”

    Mais afastado do Centro, outro local que atrai os moradores da capital é o entorno da Lagoa Seca, no Belvedere. É o ponto de encontro de crianças, pais, cachorros e dos incontáveis praticantes de corrida que desfilam diariamente pelas ruas Elza Brandão Rodarte, Vicente Guimarães e pelas vias paralelas à praça. “Se BH tivesse mar, Ipanema seria ali”, brinca Cássia Ximenes, diretora da imobiliária Sílvio Ximenes. Já segundo Daniela, muitos compradores a procuram tendo em mente o nome do edifício onde querem morar. “São pessoas que já vivem muito bem, por isso não se importam de esperar por um imóvel específico”, diz. Espécie de prolongação do Belvedere, o Vila da Serra vem se consolidando como bairro de alto padrão. A Avenida Alameda da Serra é o centro desse canteiro de obras. Seu lado esquerdo — onde fica o Hospital Biocor — tem vocação comercial, enquanto o direito abriga os edifícios residenciais. Sem as limitações de espaço existentes em outros bairros, as construtoras apostam em áreas de lazer cada vez mais mirabolantes para atrair os moradores para longe do centro. “Os filhos do Lourdes estão indo para lá”, diz Naves, referindo-se a jovens casais que se mudam à procura de um prédio com facilidades para as crianças que chegaram ou que estão nos planos, como home cinema e pista de skate.

    Fechando a lista, está um dos pontos mais exclusivos e reservados da capital. Espécie de oásis entre os prédios da Zona Sul de BH, o Clube dos Caçadores, no bairro Mangabeiras, guarda mansões protegidas por uma controversa catraca instalada na frente do Minas Tênis Clube II. Como há poucos lotes, a compra e a venda ali são raras, mas movimentam cifras graúdas. “O valor varia porque cada casa é muito diferente, mas existem algumas que podem chegar a 15 milhões de reais”, afirma o advogado Kênio Pereira, especialista em mercado imobiliário. Dono da rede de hotéis Tauá, o empresário João Pinto Ribeiro é morador do clube há 22 anos. Antes disso, tinha uma casa na Cidade Nova, na Região Nordeste, mas teve de vendê-la em 1987 para saldar dívidas contraídas durante a instável economia do governo do ex-presidente José Sarney. Ao se reerguer financeiramente, Ribeiro saiu de um apartamento em que estava espremido com a mulher e os três filhos, enquanto procurava um lote para construir sua nova morada. “Quando comprei o terreno, ele valia o equivalente a 100 000 reais”, lembra o empresário, que vive em uma casa na Rua Sebastião Dayrell avaliada em 6 milhões de reais. “Aqui é isolado e tem segurança, mas ao mesmo tempo é muito perto do centro da cidade.” O fundador da mineradora Ferrous, Iracy Parreiras, se mudou para o condomínio há cinco anos. “Morava no São Bento e fui assaltado quatro vezes”, relata. Parreiras diz que não teve problemas depois que se instalou por lá. Mesmo se sentindo mais seguro, ele não revela o valor milionário de sua residência. Quando questionado, pergunta: “Vocês não são do Imposto de Renda não, né?”.

    0
  • Sir Income 8 de setembro de 2012 at 23:16

    “Os níveis de inadimplência no Brasil são mais altos do que os dos países em crise” Roberto Setubal, presidente do Itaú-Unibanco

    g1.globo.com/globo-news/miriam-leitao/videos/t/todos-os-videos/v/presidente-do-itau-fala-sobre-a-alta-taxa-de-juros-no-brasil/2071618/

    0
    • Ex-especulador 10 de setembro de 2012 at 13:43

      Resumindo: melhor falar que estamos em crise, e mais séria que nos outros países. hehe.

      0
  • vinicius 9 de setembro de 2012 at 00:01

    Presidente de sindicato diz 80% das obras em imóveis têm de ser refeitas

    O presidente do Sintracon-SP (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo), Antonio de Sousa Ramalho, afirmou à Folha que 80% das obras em edifícios, casas e apartamentos em São Paulo têm de ser refeitas.

    Segundo ele, diante do grande número de problemas nas obras entregues, como pisos desnivelados e falhas hidráulicas, as construtoras empregam muitos profissionais apenas para fazer consertos.

    “Isso se deu em razão de contratarem mão de obra não qualificada, pois havia escassez de pedreiros no mercado.” De acordo com ele, o custo recai sobre o consumidor, “que paga caro no metro quadrado, hipervalorizado no Brasil”.

    Quanto à mão de obra com baixa qualificação, ele acrescenta que não se refere apenas aos pedreiros, “mas também aos arquitetos e aos engenheiros.”

    0
    • vinicius 9 de setembro de 2012 at 00:02

      Fonte: site da folha…

      0
  • Duda 9 de setembro de 2012 at 01:52

    bolha!!! Esse vale um tópico! Pois alem de pagar um preço bolhudo o povo ta gastando ainda mais para consertar as “cagadas” classificados.folha.uol.com.br/imoveis/1150307-presidente-de-sindicato-diz-80-das-obras-em-imoveis-tem-de-ser-refeitas.shtml

    0
    • Bolha Imobiliária 9 de setembro de 2012 at 13:47

      Quando eu voltar pra casa, analisarei os posts para os topicos

      0
    • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 15:10

      Desculpe, mas a culpa não é falta de mão de obra especializada, explico…

      Você não pede para um enfermeiro transplantar seu rim quando não tem médico disponível… quando tem um “mestre de obras”, engenheiros, plantas baixas, detalhes e 120 caixinhas sendo construídas da mesma forma não tem desculpas…

      O probrema como diz os responsáveus, são que essas obras estão sendo feitas de qualquer jeito, pois o prazo já se expirou faz tempo, a entrega tá atrasada e cada dia ficará mais caro, como não tem leis que funcionam nesse país, é mais barato e prático, deixar acionar a justiça, ganha-se tempo para esticar o probrema, e como a maioria vai desistir, a chance de sucesso é ainda maior….

      Josenivaldêncio você tem 3 dias para acabar esse andar….

      Mais patrão, nois só samo em 4, tirando eu que sou MESTRE só o Ruela, o Bolota, e o Frieira ……

      Faz do jeito que dá, não capricha não, qualquer coisa a empresa tem advogado….

      1+
  • Edu 9 de setembro de 2012 at 01:52

    Empresários do setor imobiliário descartam qualquer possibilidade de “bolha” no mercado em Uberaba, entretanto há atualmente grande especulação de preços. O termo “bolha imobiliária” é usado com frequência nos Estados Unidos, referindo-se a uma falsa replicação de capitais sobre um único imóvel por meio do sistema financeiro, ou seja, um financiamento sobre outro financiamento, fato que causou a crise econômica nos EUA. No Brasil, esta ação não pode ser feita, mas o termo foi usado em Uberaba para tentar explicar a especulação existente hoje mercado imobiliário local.

    De acordo com o proprietário de imobiliária, José Alberto Silvestre, a situação de Uberaba pode ficar parecida com a dos EUA. “O fato pode até acontecer futuramente somente com relação à especulação, devido aos muitos lançamentos imobiliários e pelo que está prometido para a cidade, o que resultará grande crescimento. Por enquanto, é teoria e na prática nada aconteceu”, fala.

    O que é fato em Uberaba é a existência de especulação, especialmente por quem não conhece o setor (proprietário) e por maus profissionais. Estas pessoas colocam valores irreais nos imóveis. “Tem gente que está dobrando ou triplicando no preço. Isto é o que a pessoa pede, mas vender é outra realidade”, acredita.

    Em nível nacional, os problemas nos EUA fizeram com que investidores brasileiros comprassem imóveis como fonte segura de investimento. Este processo inflacionou o mercado brasileiro, aumentando o valor dos imóveis, inclusive em Uberaba. Este aumento vem acontecendo há dois anos. “Todo mundo aplicou em imóveis e, de lá para cá, foi só subindo em torno de 50% no valor dos imóveis. Agora parou. Onde está sobrando imóveis como, por exemplo, a cidade São Paulo, o valor já caiu 30%, e há promoções dando carro de presente aos consumidores”, explica. José Alberto orienta que as pessoas têm que pesquisar bem para comprar um imóvel e verificar o seu valor real, como também trabalhar com profissionais responsáveis.

    Esta é a mesma dica de Fernando Armando de Oliveira Jr., proprietário de outra imobiliária. Ele acrescenta que a quantidade expressiva de contratos imobiliários, além de inflacionar o mercado, vai aumentar a inadimplência. “Estamos esperando uma inadimplência neste mercado devido à quantidade de contratos imobiliários concedidos a pessoas que não conseguirão pagar”, afirma.

    Fernando comenta que os preços estão fora da realidade. “Se tiver 100 imóveis no preço, eu vendo. O que acontece é um valor especulativo nos imóveis. Tem grande número de profissionais trabalhando sem credenciamento, atrapalhando a captação, a avaliação e a venda”, informa.

    Estes últimos meses, segundo Fernando, os proprietários de imóveis que querem vender estão baixando seus preços. Ele recomenda que o imóvel continua sendo um bom investimento. “Não resta dúvida. Se estiver dentro do orçamento do comprador e num preço de mercado, o imóvel é investimento melhor que a caderneta de poupança”, finaliza.

    0
    • mauricio 9 de setembro de 2012 at 09:42

      e os urubus começam a brigar entre si para garantirem seu pedacinho de carniça

      0
    • Thiago 9 de setembro de 2012 at 09:49

      fase da bolha: blame game

      0
    • Amadeus de Sampa 10 de setembro de 2012 at 09:13

      Ja tive uma experiencia com um dos renomados donos de imobiliaria em Uberaba (citados acima): efetuei a venda de imovel e depois de 2 anos, apos um “erro” dos correios, recebi um extrato mostrando um valor de 60mil reais em conta poupanca aberto em MEU NOME E CPF.

      Fui averiguar e descobri que o CORVO MOR safado com conivencia de um gerente da CAIXA ECONOMICA FEDERAL havia aberto essa conta em meu nome, para escapar do fisco.acredito eu. Pois na epoca eu nao morava no pais.

      SAFADOS.

      Na epoca me pediram desculpas pelo “erro”. Me arrependo de nao ter aberto um processo pois isso foi muito sujeira desse pessoal.

      É somente mais um caos real que vem a demonstrar o nivel dessa galera de imobiliaria. sao experts em sujeira e falcatruas.

      0
  • Dudu 9 de setembro de 2012 at 10:07

    Caraca… lá no site do Nassif a discussão tá ficando animada… recomendo uma passada por lá… alguns aqui vão se divertir por lá

    1+
  • Zoom 9 de setembro de 2012 at 10:56

    -http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-bolha-imobiliaria-de-sao-paulo

    A bolha imobiliária de São Paulo
    Enviado por luisnassif, sab, 08/09/2012 – 16:54

    Por Eduardo Dias Alvarenga

    Só uma curiosidade… já postei no blog coisas ligadas a uma bolha imobiliária em São Paulo, os preços dos imóveis dispararam… e não somente na capital paulista, em outras grandes cidades vejo que o processo é semelhante, porém, em menor grau, o que não quer dizer que seja aceitável.

    Lentamente vejo o assunto surgir na mídia. Ontem uma reportagem foi feita pelo Jornal do SBT com o professor Samy Dana da FGV e trataram do assunto bolha imobiliária. Me causa espanto, e já disse isso outras vezes aqui, o Nassif deixar este tema de lado… não sou economista por formação, mas pelo que vejo no mercado imobiliário algo está errado. Um amigo foi ver um apartamento há umas duas semanas na vila mariana, imóvel na planta, 52 metros quadrados, por módicos 750 mil reais. Sejamos sinceros, por mais bacana que possa ser a vila mariana um apartamento deste tamanho não justifica nem a metade deste valor… mas tudo bem… continuarei, as vezes, a jogar essas ideias ao vento…

    0
    • Socorro 9 de setembro de 2012 at 12:49

      vila Mariana e a Ipanema de SP??

      como podem pagar tanto por tao pouco espaço…tem algo errado..

      0
    • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 14:58

      Nassif tá parecendo biruta de aeroporto, será que comprou um trolhudo na planta?

      0
  • GB 9 de setembro de 2012 at 11:37

    “Os donos do crédito imobiliário em 2011
    O crédito imobiliário de cada banco em 2011 – em US$ milhões”

    “http://exame.abril.com.br/negocios/empresas/noticias/os-donos-do-credito-imobiliario-em-2011

    Eu já acho que o título deveria ser: “Quem mais ‘escravizou’ os brasileiros por 35 anos e vai ficar com 1/3 de sua renda”

    1+
    • GB 9 de setembro de 2012 at 11:40

      Na minha ú1000de opinião, para os bancos os preços justos não são interessantes, eles não seriam necessários, o povo pagaria mais facilmente e não precisaria de longos financiamentos bancários.

      0
      • Taliu 9 de setembro de 2012 at 12:28

        GB vc foi direto ao ponto. Brilhante raciocínio, parabéns!

        Vc abriu espaço para que eu postasse aqui esse documentário (para mim de todos que eu já assisti é o melhor) que explica claramente a razão dessa bolha, das outras, e muchas cosas más.

        Vale a pena vê-lo, mesmo tendo mais de três horas.

        Bolha, se não for pedir demais, coloca aí no topo do site, como lição didática (é extremamente educativo, claro e direto) de como agem os bancos para apoderar-se do $$$$ alheio.

        “http://www.youtube.com/watch?v=ScE1614KwcM”

        Passei a ter outra visão e compreensão das coisas com esse filme, inclusive já o baixei pelo youtube msm.

        enjoy

        abraços

        0
        • newbie 10 de setembro de 2012 at 11:39

          Já vi este documentário e realmente é muito bom. Apenas um detalhe, pode parecer estranho mas bancos não querem dinheiro. Você pode ver no documentário eles mostram o caso de quando o banco deu foreclose em várias fazendas no oeste dos EUA e viraram os donos de uma região imensa. Este é o objetivo, dinheiro é só papel, o negócio é propriedades e ouro. Papel moeda sem lastro serve só para escravizar as massas trabalhadoras sem percebermos.

          0
      • Ploc Monsters 9 de setembro de 2012 at 12:33

        Os bancos adoram financiamento imobolhário, pois isso “fideliza” o cliente, em outras palavras amarra o caboclo por longos anos !

        0
      • Ninja SP 9 de setembro de 2012 at 13:25

        GB, BINGO ACUMULADO!
        Matou a cobra , e monstrou o pau,é isso mesmo! quando não tinha crédito os preços eram justos , os verdadeiros donos dos imoveis são os Bancos.Quem financia fica pagando aluguel por 35 anos para o banco, Os 20% de entrada, na verdade já é o valor do imovel, que voce paga para a construtora. Kit por 400k na República! kkk vale 80.
        Bolha = crédito e mcmd.

        0
        • O Irritado 9 de setembro de 2012 at 15:15

          Agora você entende a resposta: por que será que toda bolha imobiliária, quando estoura, o maior estrago aparece nos bancos ??

          E depois é socializado para todos, menos os bancos.

          Na Espanha e EUA (pós 2009/2010), por exemplo, todo mundo preocupado com o valor dos ativos imobiliários dos bancos, que caíram muito,mas muito mesmo, e causou tudo isso que já sabemos.

          0
        • André Luis ZS/RJ 10 de setembro de 2012 at 01:14

          Ai quando digo que cairá 85% (os 5% adicionais é a taxa do eu te disse), me chamam de maluco… rssss.

          0
      • O Irritado 9 de setembro de 2012 at 13:34

        Boa, GB !
        Me veio a mente o que dizia, há muito, muito tempo, insistente e continuamente, um velho morador de rua (cuja mente o afetava e o fazia sofrer muito), que hoje acredito já não estar mais entre nós:

        “são todos os cúmplices, são todos cúmplices, são todos cúmplices…”

        Hoje posso confirmar: era um profeta.

        0
      • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 14:56

        GB, Bancos são agiotas legalizados, com o poder inclusive de Oficial de Justiça, e decisões de juízes.

        1+
      • GB 9 de setembro de 2012 at 15:36

        Tem um vídeo lá no YouTube, em 5 partes, que mostra bem como os bancos começaram e como dominam o mundo atualmente, como influenciam nesses governos mundiais endividados, infelizmente eu não tenho mais os links.

        Indústrias “escravizam” seus funcionários para terem lucro, já os bancos não precisam “escravizar” os seus, eles “escravizam” os funcionários dos outros, fazendo com que aceitem pagar alegremente financiamentos longos, caros e sem sentido, só para antecipar algo que poderiam comprar no futuro sem a necessidade da “ajuda” de bancos, então podemos dizer que os funcionários dos outros dão mais lucro para o banco que seus próprios funcionários.

        E como eles dominam o mundo, seu Lobby faz com que as leis atendam a seus desejos, aí como a Justiça só pode seguir as leis, acabam trabalhando no interesse dos bancos.

        O problema hoje é que os preços dos imóveis estão tão artificialmente caros que se você quiser comprar um, você vai acabar tendo mesmo que depender deles, eu andei fazendo uma ssimulações e 1/3 da renda a menos todo mês, por tanto tempo, acaba fazendo falta, pode deixar a pessoa depressiva.

        Para mim bancos são só um lugar legal para manter minhas Dilmas protegidas, só isso, nada mais.

        1+
    • Thiago A. 9 de setembro de 2012 at 17:00

      “Quem mais escravizou os Brasileiros?!” Oras, eles próprios!

      Maior credora: CEF. Ai que delícia

      E viva o minha casa minha dívida!

      0
      • simone 9 de setembro de 2012 at 17:26

        e a CEF é o banco do governo oras bola maior credor é o governo pt , etc e tal

        0
        • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 13:01

          Hmmm.. entendi
          Tipo: vote em nós que nós controlaremos a CEF/BB para eles não te “encherem mto o saco” com sua dívida impagável… (?)

          0
  • Dudu 9 de setembro de 2012 at 13:06

    eu sei que tá ficando chato… mas hoje tem mais post no site do Luís Nassif falando da bolha… o negócio logo logo estoura de vez… no SBT já deu… só falta a vênus platinada dar a notícia…

    0
    • O Irritado 9 de setembro de 2012 at 13:44

      Não adianta, a tal “Vênus” (para mim de latão), faz transmissões AO VIVO das imagens do retrovisor.

      Se ela puder, só dirá que HOUVE alguma POSSÍVEL bolha, somente depois de 2014 ou 2016.
      Porém, espero que seu cronograma cuidadosamente calculado exploda na cara deles, já que, para mim e várias outras pessoas, sua credibilidade (e a de todo o restante da mídia) já naufragou desde pelo menos 2011, para nunca mais se recuperar (para mim, ACABOU, não acredito em mais nada que venha dos grandes players da imprensa falada, escrita ou audiovisual).

      Afinal, não dá para ignorar a queda de um asteróide gigante no meio da Europa, ou coisas desse tipo – há fatos que não dá para esconder.

      Porém, observemos os seus concorrentes diretos (sbt, record etc).

      0
      • André Luis ZS/RJ 10 de setembro de 2012 at 01:19

        Angry, está sendo bonzinho amigo. Como nunca liguei em ser dissonante, até porque sempre me bastei, não acredito em imprensa desde adolescente.

        Abraços AMIGO!!!!

        0
        • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 11:34

          André Luís ZS,

          “Antes tarde do que nunca”, cerrto? 😉

          Na verdade eu quis me referir estritamente a análises econômicas/imobiliárias, “especialistas” etc porque desde adolescente eu (também) já não acreditava na imprensa em matérias de política, ainda que antes havia veículos de informação de “ambos os lados” e faziam questão de deixar claro qual seu posicionamento, Hoje é um discurso só, ou uma baita névoa difusa, desinformação tão intravenosa que você não consegue nem deescobrir se o veículo é pró ou contra, ele apenas mente, e ponto.

          Hoje, quando, por exemplo, vejo (muito) eventualmente a TV, todos os programas (até noticiários) me soam como o “AutoEsporte” (aquele do domingo de manhã, que ganhou o troféu “Veículo de Marketing Publicitário do Ano”), se é que vc está me entendendo…

          E só sentar-se à poltrona, respirar bem fundo (como nas poltronas de Zion, onde se eram ligados na Matrix pela nuca), perguntar: “qual mentira querem me vender hoje?” e sem esquecer do indefectível “here we go” (quem viu lembrará).

          Um grande abraço (,) amigo

          0
          • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 12:30

            Verdade, o meu marido assiste auto esporte, e não para de falar um segundo, falo porque assiste então ????

            Para ter certeza de que nunca vou ser um otário…..

            1+
            • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 13:00

              Lady Rose,
              juro que, desta vez, não entendi 🙁

              0
    • Socorro 9 de setembro de 2012 at 13:46

      ..a bolha ta tomando conta dos noticiarios

      0
    • O Irritado 9 de setembro de 2012 at 14:09

      Dudu,
      não se preocupe, tá chato ,não.

      Chato é a total ignorância do assunto por tanto tempo, o que nos custou e custará muito, mas muito caro mesmo.

      Mas, chato mesmo é garimpar, no blog citado, dentre tantas homenagens ao Chavez, Lulla, Dilma, Dirceu e a pregação da inexistência de coisas como o Mensalão, uma verdadeira traição aos inocentes (“o que me surpreende e me decepciona é ver do outro lado aqueles com quem pensávamos ser nossos aliados e, de repente, se revelam como inimigos fidagais, como por exemplo Joaquim Barbosa”, num dos comentários).

      Mas, seria desonesto dizer que, garimpando bem, há muitos tópicos interessantes lá.

      Reconheço que, para a bolha chegar à superfície desse blog e aparecer, é porque não há mais “Luftal” que resolva.

      Obrigado, Dudu, aquilo lá tá ficando “divertido” (jã são 3 tópicos a respeito, não é isso?), embora, as discussões dos comentários estão ainda semelhantes às “dúvidas” que eram debatidas aqui, há mais de um ano atrás, gerando o que é hoje, para nós, “coisa julgada” ou “jurisprudência”. Até os “5% do PIB” encontra-se por lá. Só falta a “demanda reprimida” e o “não há deficit nenhum” (o tal garoto da Grobo Manhattan, o “Kid Cimento”, também não é figura digna do menor crédito por lá, então, pelo menos o “cement index” não deverá ser visto por lá). Td bem, melhor do que nada.

      0
      • O Irritado 9 de setembro de 2012 at 14:10

        Ops!

        “Mas, seria desonesto dizer que, garimpando bem, NÃO há muitos tópicos interessantes lá.”

        0
      • Leno 9 de setembro de 2012 at 14:30

        A grande maioria que comentam no Blog do Nassif parecem Robôs pré-programados para repetir e defender a cartilha do PT, fechando totalmente os olhos para realidade dura e cruel que está ocorrendo no Brasil. Esse comentário sobre o Joaquim Barbosa é a prova irrefutável da lavagem cerebral que eles sofrem.

        0
        • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 14:49

          Verdade até me impressionou, o cara deve ter comprado uns dois de cada na planta, e tá vendo que não vai receber. Gafeses e P é D e G alinha

          0
      • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 14:53

        HA! HA!

        Imitando o dono….

        Karatê Kid Cement.

        Leia esse artigo, todo dia, para cima e para baixo, para cima e para baixo, um dia corovotor saberá como usá-lo quando alguém te questionar 😉

        Suba no poste fique em um pé só agitando meu artigo, quando aparecer alguém ataque, e obrigue a comprar… 😉

        0
  • Socorro 9 de setembro de 2012 at 13:54

    jornal OGLOBO de hoje….OLHA A PIC…

    A PARTE QUE MAIS GOSTEI

    — Dei 20% do valor do imóvel como entrada e, hoje, o saldo devedor é maior que o valor do imóvel quando comprei. Estamos decidindo se vamos vender ou entrar com ação — diz o marido.

    Atraso na entrega de imóveis novos adia final feliz de jovens casais

    Dívidas, acampamento e lua de mel adiada são algumas das histórias de quem comprou na planta, mas não levou

    Lívia e o noivo Luiz tiveram que adiar o casamento, e a lua de mel, por conta do atraso na entrega do imóvel comprado na plantaAna Branco

    Estava quase tudo pronto para o casamento: data no cartório marcada, convidados avisados, viagem de lua de mel, para Machu Pichu, acertada. Mas, como diz o velho ditado, quem casa, quer casa. E como a entrega do imóvel comprado na planta em maio de 2011 atrasou, os planos de começar uma vida a dois de Lívia Reis e Luiz Santana também foram adiados.

    — A segunda previsão de entrega era julho deste ano. Tínhamos marcado o casamento para setembro, já contando com o atraso e deixando um prazo para organizar a casa nova. Mas a obra não foi concluída e, como já estamos próximos do fim do ano, não acredito que eles entreguem ainda em 2012 — reclama a professora Lívia, que fica ainda mais chateada quando lembra da viagem marcada para este mês e agora postergada para fevereiro. — Era meu sonho. Agora, os preços provavelmente vão mudar e vamos ter que gastar mais.

    Fora esse, os noivos não tiveram tantos prejuízos, pois preferiram aguardar para comprar móveis e eletrodomésticos. Já o funcionário público Bruno Baranda e a mulher Letícia Cardoso não tiveram a mesma sorte. A entrega do apartamento que estava prevista para setembro de 2010 atrasou duas vezes. E, depois de já ter adiado o casamento, de dezembro daquele ano para abril do ano passado, o jeito foi manter as núpcias e ir morar com o pai de Letícia. O sogro, gente boa, até cedeu o quarto dele para o casal e foi para o antigo quarto da filha, menor. Mas os presentes de casamento e os móveis da casa nova precisaram ficar na sala, encaixotados, por mais de um ano.

    — A sala dele virou um depósito. Perdemos a garantia de várias coisas e precisamos usar vales compra que ganhamos de presente mesmo antes de ter onde colocar as coisas porque o prazo ia expirar — conta Baranda. — Meu sogro foi incrível. Mas era uma situação chata. A gente perde a privacidade.

    Em julho, eles conseguiram se mudar. Mas os problemas do casal ainda não estão resolvidos. Foram morar num apartamento comprado pelo sogro no mesmo prédio onde fica(rá) o dele e da mulher. Como o sogro pagou à vista, o imóvel foi entregue. Já Baranda e Letícia agora enfrentam a dificuldade de pagar o financiamento já que o saldo devedor continuou sendo atualizado durante o período do atraso.

    — Dei 20% do valor do imóvel como entrada e, hoje, o saldo devedor é maior que o valor do imóvel quando comprei. Estamos decidindo se vamos vender ou entrar com ação — diz o marido.

    O prejuízo do administrador Fábio Borges foi maior. Também recém casado e sem as chaves do imóvel, ele e a mulher alugaram um apartamento para morar. O aluguel acabou saindo mais caro que o financiamento que fariam e eles precisaram gastar com pequenas reformas. Resultado: ficaram endividados.

    — Estamos negociando a dívida com o banco e brigando na Justiça com a construtora. Mas tenho medo de não conseguir pagar a parcela das chaves, prevista para dezembro — diz Borges.

    Especialistas dão dicas do que fazer antes de adquirir um imóvel em construção

    Entrar ou não com ação, desistir da compra (e da realização de um sonho), vender o imóvel. As soluções para resolver o problema podem parecer radicais e até meio desanimadoras para quem está pensando em comprar um imóvel na planta. Mas não é preciso desistir do negócio. Basta tomar alguns cuidados antes de assinar qualquer contrato.

    — Esse é um tipo de negócio que requer uma prévia análise sobre suas necessidades e realidade financeira para os próximos anos. Também é muito importante ter atenção com a construtora escolhida e pesquisar sobre o passado da empresa — destaca a advogada Melissa Areal Pires, do Tribunal de Ética da OAB-RJ.

    Outra medida importante é fazer escritura pública, em vez de assinar contrato particular, pois ela tem valor jurídico mais forte. E sempre verificar se existe um memorial de incorporação no Registro Geral de Imóveis. É nele que estão documentos como a comprovação da propriedade do terreno, certidões sobre o nome do incorporador, projeto aprovado pela prefeitura, planta do imóvel; localização de vagas de garagem e até os materiais que serão usados na obra.

    — O memorial tem quase tudo sobre a obra e é um documento oficial que define as responsabilidades do incorporador. Comprar imóvel em construção sem conhecê-lo é imprudente — destaca o advogado José Armando Falcão.

    Vale lembrar que o incorporador não pode vender os apartamentos após protocolar o memorial no Registro de Imóveis. É preciso que esse memorial seja examinado e registrado.

    — Esses cuidados podem ajudar nos casos em que o adquirente não for feliz. Mas, a maior parte dos incorporadores é formada por empresas idôneas e as compras são bem-sucedidas — acentua Falcão.

    Casos como os de Bruno Baranda e Fábio Borges, que tiveram seus saldos devedores atualizados mesmo durante o atraso das obras, não são incomuns. E a solução, normalmente, só vem mesmo por intermédio da Justiça.

    — Não considero justa a correção de saldo devedor durante o atraso da obra, que é culpa exclusiva da construtora. Acho, inclusive, passível de cancelamento do contrato. Mas, para resolver, só mesmo entrando na Justiça — diz Renato Anet, advogado especializado no setor .

    Melissa concorda:

    — A saída para os compradores nesses casos é, muitas vezes, pedir a rescisão do contrato juntamente com a devolução do valor que foi pago ou ainda aguardar a entrega do apartamento e pedir uma indenização

    0
    • Mineiro BH 9 de setembro de 2012 at 14:12

      é por essas e outras que descarto de antemão namoradas não-bolhistas ahahahaha

      0
    • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 14:46

      Isso será cada vez mais comum, ainda não comentamos muito, mas o lado psicológico da Bolha será mais destrutivo……

      Separações litigiosas, quando os dois lados querem vender apenas para se livrar um do outro e o único vínculo seria esse maldito Kinderovo apertado.

      Heranças imaginem, toda família tem aquele acomodado, que quer vender por qualquer valor para saudar alguma dívida….. do outro lado aquele cara que se sentia rico, e esperava o sogra morrer para realizar o sonho de vender aquele imóvel….

      Desemprego de um membro dos 18 que somaram renda para financiar aquele único imóvel de 2 quartos. (isso mesmo cada quarto dormem 9, 4 beliches, e 1 revezando de pé a noite).

      A sensação de idiota quando recebe um AP de 45m2, feio, pequeno, com gosto ruim (kinder), mal acabado e sabendo que tem uma vida abraçada com ele pelos próximos 35 anos, e não podendo nesse meio tempo dar escapadinhas como se faz com os amantes, casado, abraçado e sacramentado, deve ser a pior situação.

      Hospício Crazy Roses aberto para receber pacientes com sintomas deixados pela especulação corvourubudestrutorolária.

      0
      • André Luis ZS/RJ 10 de setembro de 2012 at 01:26

        huuuummmm, olha que venho falando isso aqui a tempos, acho que vou fazer uma coletânea dos meus posts (catastrofistas, lunáticos e conspiratórios segundo alguns) e suas respectivas respostas em teor supra citado, farei um video bonitinho e colocarei no yutube.

        A trilha sonora?

        Eu te disse, eu te disse! Mas eu te disse, eu te disse!

        0
        • André Luis ZS/RJ 10 de setembro de 2012 at 01:31

          Só pra lembrar de algo que falei aqui.

          Imagine você financiar um bolhudo aqui em Copa por 750K à 35 anos (2,1KK de dívida + ou – né?), e depois descobrir que ele voltou a valer 20% dos 750k?

          Pois é né…

          O próximo filão da economia, clinicas de repouso. Quem já tiver um imóvel no campo sai na frente.

          0
          • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 13:06

            Clínica de repouso, no RJ, só com isolamento acústico padrão Abbey Road… e com segurança 24 hs, de armamento pesado.

            Depois disso, se conseguirem repousar, td bem…

            0
          • Luiz 10 de setembro de 2012 at 16:13

            André, meu amigo polemico favorito

            vc consegue vislumbrar o estouro da bolha com a economia apenas estagnada???

            ou vc permanece na posição da crise extrema?

            0
    • Anonymous 9 de setembro de 2012 at 17:29

      — Dei 20% do valor do imóvel como entrada e, hoje, o saldo devedor é maior que o valor do imóvel quando comprei. Estamos decidindo se vamos vender ou entrar com ação — diz o marido.

      Vale a pena ler de novo, pois os imóveis estão caindo de preço. Segue a expressão que governará o CAOS que está prestes a instalar-se entre as pessoas que compraram imóveis financiados.

      Anonymous disse:
      5 de junho de 2011 às 18:29

      O seguinte resultado dá uma idéia do risco de comprar imóvel na alta. Supondo inflação zero e taxa de juros anual J. Se o preço do imóvel for reduzido, multiplicado por um fator (1 – F), imediatamente após o contrato de financiamento (tabela PRICE), a dívida permanecerá maior do que o valor do imóvel durante K anos, de acordo com a seguinte expressão:

      K = LOG(F * (1 + J) ** N + (1 – F)) / LOG(1 + J)

      Para J = 0.12, N = 30 anos:

      K = 12 anos se preço cair 10%, F = 0.10

      K = 15 anos se preço cair 15%, F = 0.15

      K = 17 anos se preço cair 20%, F = 0.20

      0
      • Luiz 10 de setembro de 2012 at 16:19

        Anonymous

        Muito bem percebido, a divida aumenta com a inflação e o valor do imovel precisa alcançar isso aí

        Seria uma boa refazer essas contas com os valores atuais
        J = 0,08
        N = 35 anos
        Queda de preços – 10% 30 e 50%

        Tbm gostaria de entender em matematiques o efeito da inflação nisso aí

        0
  • Dudu 9 de setembro de 2012 at 13:56
  • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 14:29

    Aproveitando como não posso voltar pra casa hoje devido ao aumento de rodas presas, cagões e medrosos novos motoristas da crasse C, que compraram seus autos em 36 vezes sem entrada para viajar 4 vezes aa, fiquei lendo o blog após o almoço e deixo algumas considerações. (Só falta parar para tirar foto ao lado do carro da Polícia Rodoviária, para postar no Shitbook)

    1- Parabenizar o Sérgio é chover no molhado e retribuo seus elogios…. Obrigada por não me sentir ETéia nesse país, agradeço a vocês e ao blog 😉

    2- Minha primeira postagem foi quando o Samy disse pela primeira vez Bolha Imobiliária na rede Globo ao vivo, as pessoas se esquecem, más naqueles porões mofados pela imparcialidade, já foram ecoados seus sussurros, de forma pequena, mas na época ele dizia em ser consultor de economia na rede, mas…………………. pelo que parece não gostam de Dinás, lá só quando acontece mesmo, sem previsões……né William ?

    3- Nassif, me impressionou, geralmente ele é menos parcial, parece que tomou partido.

    0
  • eduardo 9 de setembro de 2012 at 14:40

    ALELUIA IRMAOS !!!!!!!!!

    A Bolha Imobiliária por um fio. Os Jornais americanos publicam o risco de ocorrer uma enorme crise no Brasil, advinda da Especulação Imobiliária. Vamos juntos desvendar todo o mistério que faz do assunto econômico, um dos mais complicados de todos os tempos. E Por que complicam? Justamente para que o Gado não tenha interesse por saber a verdade por trás da Economia Mundial e se renda com facilidade ao regime cruel da atividade Illuminati encarregada de tirar dos pobre para dar aos ricos. Conheça o Método Ponzi que foi copiado de um vigarista do inicio do século 20 e transformado em uma das fórmulas mais rentáveis de fraude oficial do mundo globalizado. O jeito peculiar do Irmão Rubens de explicar o complexo de forma didática é posto a prova nesta missão de decompor o conceito econômico em simples e objetivo método de explicação, onde todos aprenderão a enxergar as manobras financeiras que ocorrem no nosso país, o Governo respalda com leis e a TV encobre com suas desinformações. Veja e ouça os próprios especuladores financeiros abrindo o jogo e abertamente confessando suas atitudes vergonhosas. Esse Prepare-se é intrigante e sem dúvidas, será visto por você ,mais de uma vez..

    ASSISTAM >>>
    http://www.youtube.com/watch?v=3EAwXEGygaw

    0
  • peterson 9 de setembro de 2012 at 14:56

    apresento mais um post para o deleite de quem compreende, estive perdendo meu tempo analisando a inflação correlacionado com ganho de capital, e cruzei os dados com a oferta de imóveis em preço médio, ainda assim juntei com os dados do PNAD sobre renda agregada, indices de taxa de financiamento e perdi uma hora para concatenar as carteiras das empresas de capital ABERTO quanto ao numero de lançamentos e inativos e verifiquei que NÃO HÁ SOBREOFERTA DE IMOVEIS a niveis consideráveis nas capitais, assim não me parece ser fruto de reflexo da oferta o numero de promoções destas construtoras, parece ser mais ligado a CAIXA e isso é importante pois afeta os LUCROS destas a MEDIO PRAZO, sendo assim concluo que haverá um novo ciclo de redução de lançamentos (maior), suspeito que haverão novas quedas das ações em recuos consideraveis, há também a consequencia de que a renda está ACOMPANHANDO a queda dos juros o que favorece o descarte dos imoveis pelo financiamento, assim há um aumento do universo de possibilidades para que a bolha sofra um repique POSITIVO a partir deste mês, com inddicadores de recuperação nas vendas, fato defendido e pouco fundamentado pelo setor imobiliário, que esta análise gratuita forneça a aqueles que puderem a convicção que o setor está se recuperando pela camuflagem das medidas do governo, mas isto é só um repique de no maximo seis meses…. ufa… resumão em algumas linhas… dica: compra de ação do IMOB e venda com 10% de lucro (vai chegar facil a isso até dez/12)

    0
    • Leno 9 de setembro de 2012 at 15:24

      Peterson,

      Acho equivocado afirmar que não há sobreoferta a níveis consideráveis, porque nas suas fontes de analise não contemplaram os especuladores que “tiraram” o imóvel das construtoras, porem continuam no mercado para revenda. Também não visualizei nos seus cálculos uma provisão dos imoveis que formalmente não retornaram aos estoques, mas ainda não foram pagos pelos compradores.

      0
      • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 15:26

        AInda bem que saiu na mesma hora, disse praticamente a mesma coisa…..

        0
    • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 15:24

      Que balaio de gato Peterson…..

      Você diz em problemas de fluxo e que as destrutoras vão reduzir lançamentos….

      Mas só disse empresas de capital aberto que estão presentes, elas apenas estão na maioria das grandes capitais, esqueceu de colocar em seus números, pequenas e médias construtoras das pequenas e médias cidades….entendo que está vendo somente a forma de lucrar com as notícias mas e futuro? Os últimos especuladores desovam suas trolhas, e daí vai vir a nova realidade de mercado a patir do ano que vem?

      0
      • GB 9 de setembro de 2012 at 15:48

        Quando eu vi que era dele, eu nem me dei ao trabalho de ler.

        Vindo dele são 9 chances em 10 de estar escrito que não tem problema nenhum com imóveis atualmente.

        0
        • mauricio 9 de setembro de 2012 at 16:23

          li por cima, sem o efeito dos psicoativos que ele e o rui costumam consumir (afinal, ainda não descobri quais são) e entendi que ele disse:

          1) não há sobreoferta de imóveis
          2) haverá retração na quantidade de lançamentos

          agora, como alguém pode entender uma coisa dessas, deiCHo a cargo de cada um, afinal, se não há sobreoferta de imóveis, por que iriam retrair na quantidade de lanSSamentos?

          PS: teSto devidamente coRetizado

          0
        • Anonymous 9 de setembro de 2012 at 17:26

          … dica: compra de ação do IMOB …

          Eu sempre desconfiei que ele usava drogas – é algum tipo de alucinógino, talvez até mesmo LSD ou chá de cogumelo.

          0
          • Revoltado 9 de setembro de 2012 at 23:17

            voltando aos imobs.

            GFSA3 – fechou a semana a 3,99.

            0
          • Charles 9 de setembro de 2012 at 23:51

            Engraçado que ele disse que ia entrar comprando gafeses quando chegasse a 2,50.

            Ela caiu mais que isso e cobrei dele aqui se havia comprado e houve um silencio ensurdecedor a respeito…

            Fanfarrão…

            0
            • Keyser(CE) 10 de setembro de 2012 at 14:35

              Não é por nada não, mas se ele comprou a 2,5, ele deve er tido um senhor de um lucro, pois se vendesse hoje a 3,99, ganharia 60% praticamente.

              Se foi sorte ou não, a verdade é que ele acertou nessa, ainda, mas como falamos de ação e não de imóveis, a liquidez é muito maior nesse caso e ele pode realizar esse luvro com facilidade.

              0
              • Charles 10 de setembro de 2012 at 16:08

                O fato é que ele proprio fez a previsão e não acreditou nela, do contrario teria entrado comprando.

                Essa é a questão.

                0
                • peterson 10 de setembro de 2012 at 22:53

                  euu comprei a 2,18 e vendi a 2,81 e já falei sobre isto no blog… sem mais

                  0
    • Charles 9 de setembro de 2012 at 16:36

      Essa mania de superioridade lhe transformou em piada de salão.

      Para os mais antigos, vão se lembrar que o Peterson , em suas postagens, iniciava sempre com o bordão “aula 1”, “Aula sobre isso”, “Aula Sobre aquilo”. Ele achava que aqui só tinha ignorantes e que iria ser reverenciado. Quando a bagaça não deu o resultado esperado ele começou a dizer que faz parte do 1% da população que é capaz de dar nó em pingo d’agua e o restante, incluindo nós, somos anencéfalos.

      Interessante é o fato de que do alto do seu pedestal, ele se acha tão superior e dono da verdade que não está aberto a novas perspectivas, tornando-o uma figura que se julga o tal mas na verdade é motivo de chacota.

      De outra maneira, o Brasil está perdendo um dos maiores analistas de todos os tempos. Esse cara deveria estar na NASA, afinal mercado imobiliario e financeiro é fichinha para este ser…

      Acorda pra vida ai manganão… Eu sinto vergonha alheia ao ver como voce se posiciona em seus comentarios.

      Mas vivemos numa democracia e prefiro ver que voce perde seu precioso tempo vindo aqui do que perceber que existe censura.

      0
      • mauricio 9 de setembro de 2012 at 16:46

        só esqueceu de Sitar a principal pérola adicionada em toda a Istória do blog, aquela do

        “SIMPLES E COMPLEXO”

        PS: teSto devidamente coRetizado

        0
      • peterson 10 de setembro de 2012 at 23:47

        a humanidade se movimenta como cupins, tem hierarquia como formigas, a sociedade estruturada como abelhas, as consciencias surgem como manadas…. resumindo, apenas 1% não faz nada disso, como você é? assim derrepente não sou eu que estou em um pedestal, é você que está lá embaixo….

        0
    • Sérgio 9 de setembro de 2012 at 17:39

      Acho que isso esta no Talmude e talvez ajude para explicar o que o peterson tentou dizer:
      “O homem é semelhante a uma noz, oferece o seu melhor quando esmagado”.
      Mas nesse caso acho que vai sair merda.
      .
      Alguns podem pensar que o Peterson precisou ir pensando e anotando e desenhando tudo que saia de sua mente. Ledo engano, a cabeça dele é vazia e da para guardar bastante coisa.

      0
      • peterson 10 de setembro de 2012 at 23:17

        olhe uma conta de 10k perder 1% e seu coração vai dar uma disparada,
        olhe uma conta de 1000k perder 1% e seu coração será o menor dos seus problemas….

        aprendi colega que quem pensa muito sem antes aprender algo, fica sempre a ver navios em vez de navegá-los….

        0
    • augusto 9 de setembro de 2012 at 19:18

      Puxa vc nunca aprendeu a usar ponto ou virgula? Se u texto é rebuscado demais amigão. Ainda é tempo de aprender a expressar-se

      0
      • peterson 10 de setembro de 2012 at 23:20

        meu teclado esta cheio de sujeira e as teclas estão falhando, você conhece uma solução? pincel n funciona….. n posso jogar fora pq este notebook custa 7k … tem 3 placas de video HD … abraços!

        0
        • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 11 de setembro de 2012 at 09:34

          conecta outro teclado qualquer em uma das entradas USB.

          0
    • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 10 de setembro de 2012 at 10:16

      10% de lucro até dez/12???
      discordo.
      a Gafa deu 60% de lucro só em agosto amigo…
      agora só falta uns 300% de lucro pra voltar a valores de 2011.

      e + discordância =
      A equação CAIXA x promoções NÃO explica a redução de lançamentos, pois os lançamentos melhoram o caixa da empresa (vide case Encol) e não o contrário.

      como assim ??
      cada lançamento é contratado primeiro com o agente financeiro (banco). Ele repassa $ já no projeto, na limpeza do terreno, e na montagem do Stand. Cada etapa tem um valor de repasse. Do projeto até o ajardinamento.

      A construtora NÃO coloca $ próprio na obra. É tudo financiado. Ao vender as unidades ela repassa o saldo pros compradores.
      Então, construtora com problema de caixa gosta é de lançar a rodo.

      A redução de lançamentos tem outra causa = o mercado friou.

      P q o mercado esfriou?
      É muito estranho, os preços estão tão baratos e atrativos! Tudo mundo tem uns 800k pra comprar a vista um kitinet….

      0
      • peterson 10 de setembro de 2012 at 22:59

        só tenho uma coisa a te dizer, vc é um amador… tudo o que você acredida ser fato é uma ilusão de optica feita para pessoas que pensam igualzinho a você, aqui no blog, nomeiam estes elementos como sardinhas…. abraços!

        0
        • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 11 de setembro de 2012 at 10:01

          Prezado Sr. não perca tempo me ofendendo.
          Assim não demonstras inteligência, mas sugere falta de argumentos o que não deve ser o caso.
          Basta rebater os temas que discodei do Sr. acima, com argumentos.

          quanto a ser amador, é sua opinião sobre mim, e, como todo respeito, ela não me interessa e por isso eu não a pedi.
          Ademais, quero crer, tb não interessa aos demais visitantes do blog.

          Observe que meu coment, ao contrário do seu, contém argumentos e não contém qualquer opinião sobre sua pessoa.

          Caso queira continuar debatendo, solicito observar tal postura, do contrário, considerando que não costumo rebater ofensas pessoais, informo apenas que meu silêncio jamais significará concordância, mas sim lamento.

          0
          • peterson 11 de setembro de 2012 at 13:00

            ok faço uma errata, seus argumentos são amadores… se lhe consola… não tenho menor interesse em denegri-lo, mas a realidade incomoda e isso é fato… abraços!

            0
    • Luiz 10 de setembro de 2012 at 17:43

      Peterson, se vc fez tudo isso que disse que fez de forma correta e revisada a sua conclusão está correta. Só alerto que existe um troço chamado teste de sensibilidade, estes fatores atuam entre si de maneira as vezes cumulativa e até multiplicativa, isso significa que a curva de queda pode ser bem agressiva, e o teste pode mostrar isso. Quanto ao timing desse repique e a quantificação não tenho idéia de como vc chegou nisso, nem se realmente é possivel, pois é um tipico evento caótico, neste caso sua predição pode ser tão boa quanto as da metereologia, ainda assim, me simpatizo com o seu resultado, aliás vem com o que eu vinha falando sobre recuperação a 1 mês atrás, e que vem se mostrando verdade pelos numeros da bovespa, imob, desemprego, produção industrial e até mesmo valor do automovel zero. A questão da sobreoferta inexistente vc está considerando, vou fazer uma simplificação gorsseira, se há dinheiro na praça contra o estoque das construtoras de capitla aberto, mas não considerou se o dinheiro está na mão de quem quer e precisa comprar, nem os demais agentes de cosntrução, ou somente se há folego para que o jogo da especulação continue sem a necessidade de consuimidores finais, nem os consumodores de temporada, o que é temeroso supor para longo prazo (1 ano) e principalmente para depois dos eventos turisticos, princinipalmente se for tudo um grande fracasso (quem esteve recentemente em algum aeroporto que diga). Pelo sim pelo não, nestes 2 meses se abriu uma boa janela de oportunidade pra compra do imovel de valor proximo aos do MCMV, isso é verdade e é o que temos visto no blog.

      0
      • peterson 10 de setembro de 2012 at 23:10

        Pois é Luiz, quem leu e entendeu meus post como vc percebeu que eu construí uma tese de investimento, está um tanto resumido, mas fundamentada em elementos como relação, correlação e tendencia… eu afirmei que os dados são das empresas de capital aberto, porque são dados fáceis de obter por EA. Como eu gosto de brincar com a bolha imobiliária no sentido de estar lucrando em todas as suas etapas, vou apostar mais uma vez no IMOB, acredito que neste blog eu sou um dos mais empreendedores, Por outro lado vi que existe um erro analítico no universo oferta X demanda quando considero que a demanda será proporcional ao universo estudado, pois daí recai fatores psicologicos do comprador, afinal não existem estudos sobre qual a preferencia dos consumidores imobiliarios no “varejo”, enquanto vejo muitos se lamentando eu sigo lucrando com meus “alucinógenos” como dizem neste blog…. simples e complexo!

        0
        • Luiz 11 de setembro de 2012 at 14:03

          Peterson, que bom que vc viu esse possivel descolacamento, que a demanda não cresce proporcionalmente ao dinheiro.
          Não é só fator psicologico, ou a falta deles, como o fim da mania de imovel, que influencia o jogo especulativo. É preciso ver quem realmente é essa demanda, do que realmente ela precisa. Pessoalmente já podia ter comprado mas preferi aprender a eskiar.

          0
  • O Irritado 9 de setembro de 2012 at 15:10

    Como o pessoal está “de folga” esse fds,vai um
    OFF-TOPIC

    Seguindo as pistas do Taliu (mais acima), que sugeriu o “The Money Masters”, que eu já conhecia, mas continua sendo muito muito bom (e até bem didatico):

    “http://www.documentarioscensurados.com/

    (mas esse é só para quem gosta, é “concentrado” demais – para alguns só “desce” se adicionar água)

    0
    • André Luis ZS/RJ 10 de setembro de 2012 at 01:39

      Mandou muiiiiiiiito bem!!!!!!

      0
  • Socorro 9 de setembro de 2012 at 15:24

    MUITO ANTIGO…MAS ACHO QUE VALE A PENA

    Número de casas vazias supera déficit habitacional do País, indica Censo 2010

    Os primeiros dados do Censo 2010 divulgados pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o número de domicílios vagos no País é maior que o déficit habitacional brasileiro.

    Existem hoje no Brasil, segundo o censo, pouco mais de 6,07 milhões de domicílios vagos, incluindo os que estão em construção. O número não leva em conta as moradias de ocupação ocasional (de veraneio, por exemplo) nem casas cujos moradores estavam temporariamente ausentes durante a pesquisa.

    Mesmo assim, essa quantidade supera em cerca de 200 mil o número de habitações que precisariam ser construídas para que todas as famílias brasileiras vivessem em locais considerados adequados: 5,8 milhões.

    Esse déficit habitacional foi calculado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) com base em outro levantamento do IBGE, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

    O déficit soma a quantidade de famílias que declaram não ter um teto, que habitam em locais inadequados ou que compartilham uma mesma moradia e pretendem se mudar. Não leva em conta as famílias que vivem em casas adequadas de aluguel.

    Maior número de casas vazias está em São Paulo

    O censo mostrou que São Paulo é o estado com o maior número de domicílios vagos. O número de moradias vazias chega a 1,112 milhão. Já de acordo com o Sinduscon-SP, são 1,127 milhão de famílias sem teto ou sem uma casa adequada. Portanto, na hipótese de que essas casas vagas fossem ocupadas por uma família, só 15 mil moradias precisariam ser construídas para solucionar o déficit habitacional do estado.

    Minas Gerais é o segundo estado com o maior número de habitações vazias. São cerca de 689 mil, segundo o censo. Se todas as 444 mil famílias que compõem o déficit habitacional de Minas estimado pelo Sinduscon-SP mudassem para uma das moradias vagas, ainda sobrariam 245 mil domicílios desocupados.

    Para o arquiteto e urbanista Jorge Wilheim, ex-secretário de Planejamento da cidade e do estado de São Paulo, os números do censo e do déficit habitacional indicam uma incoerência. Para ele, a quantidade domicílios vazios reforça a teoria de mau aproveitamento deles.

    Em entrevista, Wilheim lembrou, porém, que não se pode afirmar que todas essas casas poderiam ser habitadas já. Os domicílios vazios, segundo ele, têm diferentes características, que ainda não foram divulgadas pelo IBGE. Muitas casas, inclusive, são propriedades cujo valor não é compatível para atender à demanda das famílias que compõem o déficit habitacional.

    Políticas para reocupar moradias

    De acordo com o Sinduscon-SP, 77% das famílias sem teto ou que vivem em locais inadequados têm renda mensal de até três salários mínimos (R$ 1.530 atualmente). Já 62% das famílias que dividem uma mesma moradia e desejam mudar estão na mesma faixa de renda.

    Devido a isso, Wilheim entende que para resolver o problema de habitação do País são necessárias políticas públicas. Para ele, essas políticas poderiam estimular a reocupação de moradias vazias e, principalmente, as que estão abandonadas há anos.

    “Precisamos de uma intervenção do Poder Público para desatar este nó [o déficit habitacional]”, disse. “Tem que haver uma intervenção para desapropriar os imóveis que estão abandonados há muito tempo para sua reposição no mercado”, completou.

    O coordenador da Secretaria Executiva da Rede Nossa São Paulo, Maurício Broinizi Pereira, também considera o número de domicílios vagos paradoxal. Ele ressaltou que, seguramente, muitas dessas moradias não serviriam para acabar com o déficit habitacional do País até porque estão vazias temporariamente, à espera de um inquilino ou comprador. Entretanto, defende que medidas como a taxação progressiva de imóveis desocupados poderia minimizar a situação.

    Pereira lembrou, ainda, o exemplo da cidade de São Paulo, que passa a cobrar o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) de imóveis considerados ociosos progressivamente a partir do ano que vem. O imposto desses imóveis, que hoje varia entre 0,8% e 1,8% do seu valor, pode chegar a 15% com o passar dos anos.

    “Isso vai inibir a manutenção do imóvel vazio”, explicou, lembrando que só na capital paulista o número desses imóveis chega a 290 mil. “O dinheiro arrecadado com o aumento de imposto deve ser usado para construção de novas casas que atendam a população incluída no déficit habitacional da cidade”.

    O Ministério da Cidades, responsável pelas políticas de habitação do país, informou em nota que o governo federal criou no ano passado o programa Minha Casa, Minha Vida visando a reduzir o déficit habitacional brasileiro em 1 milhão de unidades. O órgão não comentou a diferença entre o número de imóveis vazios e a demanda por moradia no País. Afirmou, porém, que a construção de 816 mil casas já foi contratada. Dessas, 40% serão destinadas a famílias com renda mensal até R$ 1.395.

    0
    • Francisco Quiumento 9 de setembro de 2012 at 17:33

      “O dinheiro arrecadado com o aumento de imposto…” e outras pérolas similares de que aumentando carga tudo se soluciona:

      MAIS?!

      Arthur Laffer manda lembranças.

      😉

      0
    • Ana 9 de setembro de 2012 at 19:54

      Esses números derrubam a falácia usada pelos coRetores de que existe demanda maior que a oferta e por isso os preços nunca vão baixar. Devia ser impresso para ser esfregado no focinho de todo coRetor que usasse esse tipo de argumento.

      0
    • Ivan 10 de setembro de 2012 at 17:46

      “Muitas casas, inclusive, são propriedades cujo valor não é compatível para atender à demanda das famílias que compõem o déficit habitacional.”

      BINGO!!!!

      0
  • Mr. D 9 de setembro de 2012 at 15:34

    Olá colegas,

    Escutei um relato de um proprietário de imóvel hoje e vou compartilhar com vcs. O ser inteligente disse que prefere deixar o imóvel fechado por anos a fio do que vender ele por um preço mais baixo do que ele está pedindo num cubículo demais de 25 anos de idade. Pior que já está anunciado a anos sem conseguir vender. Essa história de se achar rico só pq tem um imóvel já deu né.

    1+
    • FQ 10 de setembro de 2012 at 12:22

      No início causa uma grande dor. Um sofrimento estarrecedor! Não é fácil realizar uma perda. A pessoa blasfema, se nega a aceitar. Diz que morre, mas não vende. Grita bravatas.

      Mas, a cabeça esfria, o bolso aperta, o mercado bate a porta e senta-se calmamente na frente do sujeito, ignora sentimentalismos e intrepidamente levanta sua mão invisível s solapa de uma só vez sentimentos e lagrimas.

      0
  • augusto 9 de setembro de 2012 at 15:38

    O brasileiro pode não saber que existe bolha imobiliaria,mas sente e não consegue, ou não concorda, em pagar os preços altissimos.
    Só um exemplo prático: tenho um conhecido que mora em prédio com mais de 30 anos, antigo, apesar de mais ou menos bem conservado, não tem vaga na garagem, e escada contra fogo, mas fica perto de tudo, padaria, hospital, farm[acia, escola, banca jornais, inclusive de trombadinhas,cassaltantes, prostitutas e gays, pedintes, et.
    Tem dois quartos. Há exatamente 11 meses atras vagou um no andar de cima do dele que era alugado, e o proprietario, algum imbecil sonhador, colocou-o novamente para alugar por 1,2 mil reais. Agora conseguiu inquilino, mas pagando 800 reais por mes. Ainda é muito pela porcaria que deveria valer no máximo 400 a 500 reais. Outro informe quem alugou-o foi uma senhora de mais de 80 anos de idade, ou seja mais pra lá do que para cá, e para quem imóvel nunca cai de preço

    1+
  • simone 9 de setembro de 2012 at 16:54

    Eu já acho que o título deveria ser: “Quem mais ‘escravizou’ os brasileiros por 35 anos e vai ficar com 1/3 de sua renda”

    fora o imposto de renda que já é descontado em folha e fora a inflação

    0
    • GB 9 de setembro de 2012 at 18:17

      É que o governo faz isso sem a sua permissão, já no caso dos bancos a criatura tem que ir lá e fazer isso por vontade própria, aí entra o marketing com pérolas da sabedoria popular como “o sonho da casa própria” ou “imóvel nunca desaloriza” ou “compre agora ou nunca mais comprará”.

      Eu não entro nessa.

      0
      • simone 9 de setembro de 2012 at 19:06

        TENHO MEDO QUE O BRASIL VIRE CUBA

        0
        • GB 9 de setembro de 2012 at 19:49

          Com o PT lá, não vai demorar muito.

          0
    • Revoltado 9 de setembro de 2012 at 23:21

      pode descontar o INSS também!

      0
  • Sérgio 9 de setembro de 2012 at 18:48

    Fora só um pouquinho, mas ainda dentro.
    Primeiro tivemos o capitalismo comercial, depois tivemos o industrial, mais recentemente o capitalismo financeiro.
    Agora que se esgotaram todas as alternativas, pois, que o mundo hipotecou seu futuro, o capitalismo tenta se reinventar e lança o capitalismo social.
    Parece brincadeira, mas é sério.
    As maiores fortunas do mundo vão investir em pobre, fazer com que todos eles virem cRasse C para poderem continuar consumindo o que os outros não mais conseguem:

    Valor econômico
    6/09/2012 às 00h00 2
    ‘Investimento de impacto’ ataca pobreza

    Uma nova concepção de captação de recursos para amparar os pobres, que se distancia das doações e adota regras da economia de mercado, começa a tomar forma globalmente. Ao contrário da filantropia simples, nasce o “investimento de impacto”, a cargo do “investidor social”, que faz o bem e ganha dinheiro com isso. Esses investimentos miram as “startups” de saúde, moradia, educação e microfinanças, com alvos nas classes C, D e E. Estudo divulgado pelo J.P. Morgan prevê aportes de US$ 4 bilhões ao longo de 2012 nessa nova classe de ativos, feitos por 52 fundos internacionais. Em dez anos, a expectativa é atingir US$ 1 trilhão. “É uma tentativa a mais de reduzir desigualdades”, diz Antonio Moraes Neto, herdeiro de Antonio Ermírio de Moraes, do Grupo Votorantim, que representa um de três fundos – Vox Capital, FIRST e Pragma – que trabalham no Brasil com esse fim.”

    Aqui na Banânia eles antes terão que comprar os passivos bolhudos de muita Crasse C e até B. Haja trilhão.

    0
    • Fabiano 9 de setembro de 2012 at 19:57

      Tem toda razão Sérgio rs rs vai faltar dinheiro para investir em tanta gente pobre rs rs , basta ver pelos próprios dados do governo , 54 % da população brasileira tem renda entre R$ 291 e R$ 1.019 ..
      Segundo a Fundação Getúlio Vargas: 33% da população brasileira está vivendo na condição de miserável – classificados assim aqueles com renda abaixo de R$ 79 mensais.
      Agora me respondam quem vai comprar apto de 55m² por 250 , 300 mil dilmas rs rs ???

      0
      • Fabiano 9 de setembro de 2012 at 20:09

        retificando 13 % e não 33 % rs rs rs

        0
  • Eric Cartman 9 de setembro de 2012 at 19:35

    vamos ler por aqui muitas noticias sobre o tema ainda…
    e sempre vai ter aqueles que não pensaram direito para fechar o negocio e agora esta vendo que entrou numa furada mas não quer assumir que fez cagada e tentam nos apedrejar…

    0
  • Eric Cartman 9 de setembro de 2012 at 19:36

    aqui na região do tatuapé eu vejo várias placas de aluguel e de venda a meses tem uma que já fez até aniversário e pelo jeito vão fazer muitos aniversários…

    1+
    • Dudu 9 de setembro de 2012 at 20:29

      Pelo que eu conheço do tatuapé as placas de vende-se vão comemorar é decadas nos preços atuais.

      0
      • Francisco Quiumento 9 de setembro de 2012 at 21:27

        Estou investindo em produção de placas de ‘vende-se’ e ‘aluga-se’, pois existe uma enorme demanda e seu valor nunca cai!

        O governo deveria lançar a programa MPPV, Minha Placa, Minha Vida!

        [SARCASMO]

        0
        • Francisco Quiumento 9 de setembro de 2012 at 21:28

          Ops!

          => MPMV

          0
          • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 22:20

            Vou fazer luminosa noturna com leds, e dominar o mercado.

            0
            • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 22:23

              Luzes vermelhas para atrair freguesia boêmia noturna

              0
              • Bolhudo 9 de setembro de 2012 at 22:40

                Eles querem f…. com você ! kkkk

                0
        • Sérgio 9 de setembro de 2012 at 23:38

          Essa é a ideia da década!

          0
  • Money Addicted 9 de setembro de 2012 at 20:28

    de coRetor para veRReador

    ”http://a4.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/c0.0.851.315/p851x315/471270_373632362703015_2133262791_o.jpg

    PS.: nao qria postar para nao fazer propaganda….mas nao quis perder a piada
    []s

    0
  • Dudu 9 de setembro de 2012 at 21:39

    Gente… lá no site do Nassif colocaram um texto do ricardo amorim… alguém se prontifica a desmontá-lo???

    0
    • Francisco Quiumento 9 de setembro de 2012 at 22:11

      1) “Por tudo que pesquisei, concluo que é bastante improvável que haja um estouro de bolha imobiliária no Brasil, pelo menos em breve. Se você vem adiando o sonho da casa própria por este medo, relaxe.”

      2) “Então os preços dos imóveis continuarão subindo no ritmo dos últimos anos? Dificilmente. Os preços atuais já estão mais elevados; em casos específicos, até altos para padrões internacionais.”

      DE RIR!

      1) Quer dizer que a bolha existe? E palpite de “endivide-se!”, ainda mais com aluguéis baixos em relação ao custo de financiamento, com os preços lá em cima.

      Como consultor, ótimo comentarista de cultura pop no Manhattan.

      2) Acabou de contrariar o artigo no Nassif, que aponta que nossos preços são baixos.

      Falta de concordância entre palpiteiros, prova inequívoca de que tem gente escrevendo groselha.

      0
      • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 22:18

        Hehe verdade, o tapa na cara vai ser quando as urubulárias precificarem preços….. corvotores autônomos sedendos pro carniça, vão te atacar na rua, na frente de stands sem decoração e caindo aos pedaços, vai ser um salve-se quem puder.

        Compre por favor não quero comer sopa de nabo no CVVC !!!!!!

        1+
    • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 22:11

      Sempre disse isso encontrei outro cara lá que pensa da mesma forma:

      Re: Especialistas dizem que momento é ruim pra comprar imóvel

      dom, 09/09/2012 – 14:25

      Fuhgeddaboudit™

      Por favor; o “ranking” da FORBES e só sobre o Patrimônio visível. Você desconhece que em prédios de alto padrão, andares superiores (sempre mais caros), muitas das vezes são “escriturados” por valor bem menor do que os dos primeiros andares (em função dos compradores sem origem fiscal que pagam “por fora”)? Você sabe que isto causa prejuízo para à Construtora em seu Balanço oficial, mas, gera grandes riquezas aos donos, nos Paraísos Fiscais? Você sabe que o Brasil é o 4º país no mundo em depósitos naqueles Paraísos e de dólares “Girando a Ciranda”. Pois é, são US$ 520,000,000,000.00. Entendeu ou quer que eu desenhe.

      0
  • raflemos 9 de setembro de 2012 at 21:41

    Mais uma notícia para a campanha da desinformação:
    http:// jornal.ofluminense.com.br/editorias/habitacao/habitacao-bolha-imobiliaria-nao-esta-sendo-inflada

    Tentei postar alguns comentários lá, mas eles só publicam comentários contra a bolha …

    0
    • Francisco Quiumento 9 de setembro de 2012 at 21:57

      Textinho tipo “mais do mesmo, demais mesmo”.

      0
    • Francisco Quiumento 9 de setembro de 2012 at 22:03

      Exemplo das falácias padrão:

      “Uma bolha imobiliária sempre se caracteriza por preços muito elevados em relação à capacidade de pagamento das pessoas. Considerando-se quantos anos de salários são necessários para comprar um imóvel de preço médio nas principais cidades do mundo, nenhuma cidade brasileira está hoje entre as 20 mais caras”

      Exatamente porque tivemos cubículos de 49 m² em SP sendo vendidos a 430k, que implica em uns 2,15k da aposentadoria privada do infeliz virar patê, ou por 30 anos sua renda ser mordida em 1,19k ao mês, fora os juros, num país de PIB per capita de US$ 11k, que não podemos ter preços de m² nem de fração de Londres ou Nova York sem estarmos num “embolia imobiliária”.

      0
      • RosinhA 9 de setembro de 2012 at 22:40

        Nem consigo imaginar uma planta com 49m2, incluindo 2 banheiros e 1 lavanderia nesse espaço…. 1 filho, e 1 cão e uma calopsita ou canário para alertar vazamentos de gases tóxicos….

        Fora que a maneira que foram construídos, materiais e acabamentos, nem chegaram a 70k de custo…..sem isolamento térmico e principalmente acústico, problemas compartilhados, manutenção extinta e brigas na certa….

        O sonho do banana, 35 anos de escravidão para pagar sua prisão…. pelo menos é só sua, se morar sozinho pode chamar de solitária 😉

        1+
        • GB 9 de setembro de 2012 at 23:14

          Essa foi boa, RosinhA.

          0
        • André de Gyn 10 de setembro de 2012 at 10:42

          70k de valor venal para 49m2!? Hoje em dia acho difícil viu, recentemente comprei um de 1 quarto de 57m2 em Goiânia com o valor venal de 53k.

          Área boa, prédio novo e bonito, paguei 175k. Achei que estava fazendo um bom negócio, mas na verdade o apartamento é um lixo na melhor das hipóteses… pelo menos paguei a vista e valeu pela experiência, vou ficar mais esperto quando for comprar minha cobertura =/

          Veja minha reclamação:
          ‘http://www.reclameaqui.com.br/3484851/metrica-construtora/construtora-metrica-faz-predios-sem-nenhuma-qualidade/

          0
          • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 12:55

            70k custo total do kinderovo pronto de 49m2 para construtora, não o valor venal….

            Quanto a construção já havia dito acima, quando as pessoas receberem lixo, e tiverem ainda que pagar por ele, aí sim cairá a ficha, mas infelizmente será tarde….

            Quanto ao seu problema não vejo solução, coloque parede interna de drywall com isolamento acústico duplo, pelo menos vai aliviar a sensação do inferno

            0
            • André de Gyn 10 de setembro de 2012 at 13:22

              Sim, Rosinha, eu fiz isso e resolveu bem o problema da parede, mas não deixaria de trollar a (des)construtora por isso. De qualquer jeito é complicado, ainda há problemas e você fica com aquela sensação interna de “revolta” pelo montante “investido”, mas enfim, vivendo e aprendendo.

              O próximo eu só compro com laudo acústico de engenheiro. Aliás, vou colocar esse meu a venda e voltar para o aluguel, com certeza voltarei a ter mais paz de espírito.

              0
          • Ploc Monsters 10 de setembro de 2012 at 14:13

            Espero que seu vizinho não sofra de flatulência !

            0
        • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 11:46

          Ah! Mas é um microcafofo plus ultra decoradíssimo, que quando visitei, expirando profundamente e encolhendo a minha então saliente pancinha de quem estava trabalhando feito um condenado para caber no kinderóvico “by use”, custava 390k, depois de 4 meses, 430k, pois tinha piscina (leia-se banheira esticada) e sala de fitness (leia-se stand da Athletic de shopping) e tinha como um dos investidores, o maridinho da Angélica.

          ÓH GLÓRIA! UM LOOSHO!

          Detalhe que fica na beirada do “Vale da 9 de Julho”, com aquela visão maravilhosa da geologiad os pardieiros próximos e a fauna local de tranqueira de toda a espécie

          Claro que continuei na minha “baia'” de 107 anos, que só a área de serviço é do tamanho do quartinho de hotel metido à “propriedade”.

          0
          • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 12:11

            Fauna local adorei…. 😉

            0
  • Mineiro BH 9 de setembro de 2012 at 23:42

    Chefe
    Esteja atento com supostos leitores de blogs falidos de leitores porém ricos de financiamento
    chegam aqui tentando levar público pra lá… caPTou?
    É apenas uma humilde sugestão…

    0
    • Ricardo 10 de setembro de 2012 at 00:08

      Essa bolha que nao estoura nunca…

      Aiai…

      0
      • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 14:08

        Ricardo,
        Já estourou.
        O problema é que os números chegam por SEDEX. Quando efetivamente chegarem E (SE) FOREM CORRETAMENTE DIVULGADOS, o processo se acelera dramaticamente, sendo chamado erroneamente de “estouro”, só porque a partir de então é que ele se tornou mais, digamos, “visível”.

        Afinal, só efetivamente vemos o bebê 9 meses após sua concepção em algum lugar microscópico invisível.

        O problema é a maldita falta de paciência (apimentada pela campanha de desinformação, ignorância e má-fé cada vez mais intensa à nossa volta), eu te entendo…

        0
  • marcelo 9 de setembro de 2012 at 23:55

    Ruas mais desejadas de Belo Horizonte abrigam empreendimentos luxuosos e endinheirados

    Os endereços milionários da cidade têm preços que chegam a 12000 reais por metro quadrado de área construída

    por Luisa Brasil | 06 de Setembro de 2012

    A Rua Tomás Gonzaga: usado à venda por 3,2 milhões de reais

    No mercado imobiliário americano há um mantra que costuma ser repetido entre os corretores. Segundo a máxima, existem três coisas essenciais no momento de estabelecer o preço de uma propriedade: localização, localização e localização. Apesar do exagero, a frase tem seu fundo de verdade. O ponto onde o imóvel está situado — junto com o padrão de construção e a idade — é essencial para determinar o seu valor. Em Belo Horizonte, alguns bairros saltam aos olhos de quem está atrás de uma casa ou de um apartamento. Mas mesmo dentro deles há ruas ou quarteirões especiais. Eles abrigam imóveis com preços superlativos, que chegam a ultrapassar os 13 000 reais pelo metro quadrado de área construída. Para elaborar a lista dos pontos mais valorizados da capital, VEJA BH consultou nove das principais imobiliárias de Beagá, além de dois escritórios de advocacia especializados em direito imobiliário e representantes da Câmara do Mercado Imobiliário e do Sindicato da Habitação de Minas Gerais (Secovi-MG). Cada um elaborou seu ranking. Os sete pontos apresentados a seguir são o resultado do cruzamento dessas listas.

    Seis dos sete endereços levantados por VEJA BH ficam na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, o que não provoca surpresa — a única exceção é a Vila da Serra, na vizinha Nova Lima. Historicamente, a Zona Sul sempre concentrou as famílias de alta renda e é também o centro financeiro da cidade. Fica dentro do perímetro da Avenida do Contorno a maior parte dos escritórios, bancos, hospitais e escolas da capital. “Existe esse conjunto de fatores, e o próprio mercado se encarrega de reforçar a simbologia de prestígio”, afirma a professora Jupira Gomes de Mendonça, da Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais. As únicas ruas listadas que ficam afastadas da Avenida do Contorno se encontram nos bairros Belvedere e Vila da Serra. “Mas eles estão ligados ao Centro por uma única via, a Avenida Nossa Senhora do Carmo”, explica Jupira.

    A família de Alencar da Silveira Jr.: o espaço amplo atraiu o deputado

    TRADIÇÃO E STATUS
    Os cruzamentos das ruas Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo com as ruas Fernandes Tourinho, Antônio de Albuquerque, Professor Antônio Aleixo, Felipe dos Santos e Tomás Gonzaga constituem o conjunto mais precioso do Lourdes. Encontrar imóveis por menos de 1 milhão de reais nos quarteirões compreendidos nessa área é difícil. Um apartamento de 328 metros quadrados da Construtora Caparaó na Rua Fernandes Tourinho foi vendido recentemente por 4,4 milhões de reais — 13 400 reais o metro quadrado. Já na seara dos usados mais luxuosos, o metro varia de 8 000 a 10 000 reais. Na Rua São Paulo, o edifício Salvador Dalí é um dos mais cobiçados, com apartamentões que impressionam pela área de 500 metros quadrados. O deputado estadual Alencar da Silveira Jr. (PDT) mudou-se para o prédio há seis anos, depois de pedir a um corretor que ficasse de olho nos proprietários. “Aqui as pessoas só vendem quando os filhos se casam e o espaço acaba ficando grande demais”, afirma Silveira, que agora recebe constantemente ligações de pessoas interessadas em comprar seu imóvel, mas também não pretende sair enquanto os dois filhos (Julia, de 10, e Arthur, de 7 anos) não deixarem o ninho.

    Valor médio do metro quadrado no bairro*: R$ 7 300
    Nas áreas em destaque: até R$ 13 400 o metro quadrado*

    *Área construída

    Embora vários desses endereços sempre tenham sido sinônimo de prestígio, foi apenas recentemente que atingiram o ápice nos valores cobrados por quem quer vender um imóvel. De acordo com o índice da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, de abril de 2009 a junho deste ano o preço dos imóveis em BH subiu em média 67,1%. Quem comprou antes desse período conseguiu um valor de revenda recorde, mas a tendência agora é de acomodação. “É uma estabilização necessária, porque estávamos vivendo na euforia”, afirma Paulo Tavares, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Minas Gerais (Creci-MG). “O mercado não consegue conviver com uma valorização desse nível eternamente”, diz o presidente da rede de imobiliárias Netimóveis Brasil, Ariano Cavalcanti. Especialistas afirmam, no entanto, que não haverá queda de preços.

    Consenso entre os corretores da cidade, as ruas do Lourdes limitadas pelo Minas Tênis Clube, pelo Colégio Estadual Central e pela Praça Marília de Dirceu são as que mais despertam o desejo dos belo-horizontinos. Esses quarteirões abrigam edifícios icônicos da cidade, como o Les Saint Paul, na Rua São Paulo, e o Liras de Gonzaga, na Rua Tomás Gonzaga. Apesar de seus vinte anos, esse último tem uma unidade de 393 metros quadrados à venda por 3,2 milhões de reais. Morar em um apartamento novo em tal trecho é raridade, já que os terrenos no Lourdes são cada vez mais escassos. A construtora Caparaó arrematou um dos últimos espaços disponíveis e está construindo ali o edifício High Houses, na Rua Fernandes Tourinho, entre as ruas Espírito Santo e Rio de Janeiro. Sem publicidade e com entrega prevista apenas para o segundo semestre do ano que vem, todas as unidades já foram comercializadas. Recentemente, um apartamento de 328 metros quadrados foi comprado ali por 4,4 milhões de reais.

    Apesar de não ostentar a grife do bairro vizinho, o Santo Agostinho também está entre as áreas consideradas top. São muito procuradas as ruas que ficam entre a Assembleia Legislativa e o Shopping Diamond Mall, como a Gonçalves Dias, a Barbacena e a Alvarenga Peixoto. “Em termos de valores, o Santo Agostinho está bem próximo do Lourdes”, compara Fernando Antunes, sócio da imobiliária Lopes. Um lançamento na Rua Bernardo Guimarães, próximo ao Diamond Mall, confirma isso. Com área de 227 metros quadrados, está à venda por 2,7 milhões. “Esses dois bairros formam um tripé com o Funcionários”, diz Antunes, mencionando outro ponto dentro do perímetro da Contorno que faz brilhar os olhos dos compradores. O Funcionários é conhecido pela intensa movimentação comercial, mas que fique bem claro: o fino da bossa é morar perto do agito, mas não dentro dele. É por isso que ruas como a Ceará, a Maranhão e a Piauí estão entre as mais cobiçadas. Próximas a corredores importantes como as avenidas Afonso Pena e Getúlio Vargas, elas não recebem um volume tão grande de tráfego e ficam a certa distância dos botequeiros e baladeiros que frequentam a Savassi. Um dos empreendimentos mais luxuosos dali, o Edifício Zaidal, na Rua Maranhão, tem apartamentos avaliados em 2,8 milhões de reais. Entre seus diferenciais, há uma sala para motoristas na garagem.

    Esquina da Rua Gonçalves Dias com a Avenida Olegário Maciel: shopping valoriza a região

    BAIRRO DE GRIFE
    As marcas que se espalham pelos corredores do Diamond Mall, como a Bobô, a Hugo Boss e a Carlos Miele, são um termômetro da vizinhança local. Nas ruas adjacentes ao shopping, os valores costumam ser bem mais altos que a média do bairro. Um lançamento na Rua Bernardo Guimarães confirma esse fato. Com área de 227 metros quadrados, os apartamentos estão à venda por 2,8 milhões de reais — 12 300 reais o metro quadrado. “Além da proximidade de uma rede hospitalar, ali se está perto de escolas tradicionais, como o Santo Agostinho e o Loyola”, avalia Rodrigo Naves, diretor comercial da Valore Imóveis. Com a carência de terrenos espaçosos, lançamentos de quatro quartos estão cada vez mais raros — e caros —, o que leva muitas construtoras a investir em empreendimentos menores. O padrão de alto luxo e o acabamento requintado permanecem. Na Alvarenga Peixoto, o metro quadrado de um apartamento de três quartos que está sendo entregue pela Somattos sai por 10 000 reais, com regalias como home cinema e academia na área de lazer.

    Valor médio do metro quadrado no bairro*: R$ 7 000
    Nas áreas em destaque: até R$ 12 300 o metro quadrado*

    *Área construída

    Não muito longe do burburinho, o Sion também entra para o ranking. As ruas mais procuradas atualmente são aquelas que ficam perto das avenidas Bandeirantes e Uruguai. “A Bandeirantes, por exemplo, virou comercial, e as pessoas não querem mais ir para lá”, aponta o diretor comercial da Valore Imóveis, Rodrigo Naves. “Por isso seu entorno se valorizou.” A La Plata e a Califórnia, que ficam no que poderia ser chamado de “Alto Sion”, estão entre as ruas com apartamentos que chegam a cifras bem mais altas do que a média de 5 000 reais pelo metro quadrado cobrada no bairro. Por ali ainda se encontram muitas casas, o que aos olhos das empresas significa possibilidade de construção. Mas, se há cinco anos dava para encontrar lotes a 1 700 reais o metro quadrado, hoje o preço chega a 5 000 reais. Além disso, muitos proprietários são resistentes em vender o imóvel. “Às vezes a gente compra duas casas vizinhas e fica mais de um ano negociando a terceira”, conta Alberto Viotti, sócio-diretor da construtora Altti. “O Sion tem aquela cara de bairro tradicional, bem família”, afirma Daniela Cançado, sócia da Austen Imóveis. “Lá você conhece o atendente do sacolão e o do açougue.”

    Mais afastado do Centro, outro local que atrai os moradores da capital é o entorno da Lagoa Seca, no Belvedere. É o ponto de encontro de crianças, pais, cachorros e dos incontáveis praticantes de corrida que desfilam diariamente pelas ruas Elza Brandão Rodarte, Vicente Guimarães e pelas vias paralelas à praça. “Se BH tivesse mar, Ipanema seria ali”, brinca Cássia Ximenes, diretora da imobiliária Sílvio Ximenes. Já segundo Daniela, muitos compradores a procuram tendo em mente o nome do edifício onde querem morar. “São pessoas que já vivem muito bem, por isso não se importam de esperar por um imóvel específico”, diz. Espécie de prolongação do Belvedere, o Vila da Serra vem se consolidando como bairro de alto padrão. A Avenida Alameda da Serra é o centro desse canteiro de obras. Seu lado esquerdo — onde fica o Hospital Biocor — tem vocação comercial, enquanto o direito abriga os edifícios residenciais. Sem as limitações de espaço existentes em outros bairros, as construtoras apostam em áreas de lazer cada vez mais mirabolantes para atrair os moradores para longe do centro. “Os filhos do Lourdes estão indo para lá”, diz Naves, referindo-se a jovens casais que se mudam à procura de um prédio com facilidades para as crianças que chegaram ou que estão nos planos, como home cinema e pista de skate.

    Fechando a lista, está um dos pontos mais exclusivos e reservados da capital. Espécie de oásis entre os prédios da Zona Sul de BH, o Clube dos Caçadores, no bairro Mangabeiras, guarda mansões protegidas por uma controversa catraca instalada na frente do Minas Tênis Clube II. Como há poucos lotes, a compra e a venda ali são raras, mas movimentam cifras graúdas. “O valor varia porque cada casa é muito diferente, mas existem algumas que podem chegar a 15 milhões de reais”, afirma o advogado Kênio Pereira, especialista em mercado imobiliário. Dono da rede de hotéis Tauá, o empresário João Pinto Ribeiro é morador do clube há 22 anos. Antes disso, tinha uma casa na Cidade Nova, na Região Nordeste, mas teve de vendê-la em 1987 para saldar dívidas contraídas durante a instável economia do governo do ex-presidente José Sarney. Ao se reerguer financeiramente, Ribeiro saiu de um apartamento em que estava espremido com a mulher e os três filhos, enquanto procurava um lote para construir sua nova morada. “Quando comprei o terreno, ele valia o equivalente a 100 000 reais”, lembra o empresário, que vive em uma casa na Rua Sebastião Dayrell avaliada em 6 milhões de reais. “Aqui é isolado e tem segurança, mas ao mesmo tempo é muito perto do centro da cidade.” O fundador da mineradora Ferrous, Iracy Parreiras, se mudou para o condomínio há cinco anos. “Morava no São Bento e fui assaltado quatro vezes”, relata. Parreiras diz que não teve problemas depois que se instalou por lá. Mesmo se sentindo mais seguro, ele não revela o valor milionário de sua residência. Quando questionado, pergunta: “Vocês não são do Imposto de Renda não, né?”.

    0
    • Mineiro BH 10 de setembro de 2012 at 00:39

      coretor na área??????

      0
    • Mineiro BH 10 de setembro de 2012 at 00:42

      aliás,
      o mesmo conteúdo fajuto postado 2 vezes pelo mesmo cara?
      talvez pq ninguém deu bola…
      sei não

      0
      • GB 10 de setembro de 2012 at 07:55

        É verdade, isso é propaganda subliminar.

        Ou estão desesperados tentando vender essas tranqueiras caras no fórceps.

        0
    • Anonymous 10 de setembro de 2012 at 03:40

      $ 12300 Reais/m2 enquanto nos EUA é cerca de 1/6 disso. Só mesmo sendo muito idiota para escolher morar na Banânia tendo todo esse dinheiro.

      0
      • simone 10 de setembro de 2012 at 07:45

        TB ACHO ATÉ MORARIA FORA , MAS SOZINHA É TRISTE HEIN , QUERO VER SE ARRUMO UM MARIDO AMERICANO IA AJUDAR BASTANTE …SE VC ME ACHAR UM ……….

        0
        • Anonymous 10 de setembro de 2012 at 11:43

          Simone

          Pela minha experiência, as mulheres Americanas são bem mais gordas que as mulheres brasileiras – tem cada mulherão de 1 metro de diâmetro! As brasileiras levam grande vantagem para conquistar os Americanos.

          0
      • ademir 10 de setembro de 2012 at 07:57

        No começo desse ano estava alamoçando em um restaurante Chinês nos USA conversnado com o dono na hora de pagar a conta ele me dissse:

        Traduzido: ” Brasileiro tudo rico né”

        É lógico que concordei com ele o cara paga 12.300/m – vou discordar. rsrsrs

        0
    • FQ 10 de setembro de 2012 at 12:15

      Quando eu crescer quero morar em BH…

      0
    • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 12:36

      O pior que essa porcaria travou o feed……

      O BOLHA exclui esses dois posts e libera o feed, é impossível acompanhar sem ele.

      0
  • André Luis ZS/RJ 10 de setembro de 2012 at 01:55

    É isso aí, 3 dias fora, e nada muda, nossos colegas cada vez mais afiados, mais rápidos e melhores, e os mesmos coretores disfarçados e não disfarçados de sempre.

    Deixo aqui, mesmo que de forma tardia, meus respeitos e congratulações ao colega Sergio pelo magnífico texto.

    0
    • André Luis ZS/RJ 10 de setembro de 2012 at 02:01

      Em tempo, e a choradeira do momento é: Esse tipo de comentário tira a credibilidade do blog blá blá blá.

      Proferida por 9 entre 10 insiders pegos pelo rabo kkkkkkkkkkkkkkkkk

      0
      • GB 10 de setembro de 2012 at 07:56

        É verdade.

        Mas se a gente aceita até o que o peterson escreve . . .

        0
  • Sol de Sampa 10 de setembro de 2012 at 02:18

    Investimento recua no governo Dilma

    Apesar do objetivo da presidente de levar taxa de investimento para 22% do PIB até o fim do mandato, índice caiu de 19,4% para 18,8%
    08 de setembro de 2012 | 23h 34 Fernando Dantas

    RIO – A taxa de investimento da economia brasileira caiu quase o tempo todo durante o governo de Dilma Rousseff, indo na direção contrária ao objetivo da presidente de levá-la ao nível de 22% a 23% do Produto Interno Bruto (PIB). Dilma iniciou seu mandato com uma taxa de investimento acumulada em quatro trimestres de 19,46% do PIB, que caiu para 18,83% em junho de 2012, tornando cada vez mais difícil alcançar o objetivo.
    Para a maioria dos economistas, é preciso chegar a pelo menos 22% de taxa de investimento para sustentar um ritmo de crescimento aceitável para a economia brasileira. Diversos países emergentes têm taxas superiores a 20%, e mesmo a 30% ou 40% do PIB (caso da China).

    Muitos analistas consideram que uma taxa de investimento de 22% ou 23% do PIB no Brasil tornaria viável um crescimento equilibrado e sustentável em torno de 4% ou até 4,5% ao ano.

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou seu governo com taxa de investimento de 16,4% do PIB, e a levou até 19,5% em 2010, pelos dados das contas nacionais anuais.

    Nas contas nacionais trimestrais, a taxa de investimento em quatro trimestres saiu de 19,46% do PIB em dezembro de 2010, ao fim do governo Lula, para 19,52% em março de 2011, início do governo Dilma. A partir daí, ela caiu em todos os trimestres da administração da presidente.

    Nenhum analista responsabiliza a gestão de Dilma pela queda da taxa de investimentos, que é um indicador que depende de fatores estruturais de longo prazo ou de oscilações conjunturais da demanda – em nenhum caso, algo que possa ser atribuído diretamente ao governo de plantão.

    Mas problemas como câmbio valorizado, carências de infraestrutura, carga sufocante de impostos e entraves burocráticos e jurídicos (ver página B3) são vistos por alguns como obstáculos que vêm travando uma alta mais substancial do investimento há décadas. Na realidade, a taxa de investimentos anual não supera 20% do PIB há 21 anos.

    “O custo Brasil está matando o investimento no País”, disse Luiz Aubert, presidente da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamento (Abimaq).

    Uma outra corrente, mais otimista, considera que a alta da taxa de investimentos, especialmente a partir de 2006, foi interrompida por fatores conjunturais. Primeiro, a grande crise global de 2009, e, agora, a forte desaceleração da economia brasileira a partir do segundo semestre do ano passado, também associada à piora internacional.

    “Tem um componente conjuntural na freada no investimento que a gente não pode ignorar”, disse o economista Paulo Levy, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

    Para Nilson Teixeira, economista-chefe do Credit Suisse no Brasil, “uma das razões principais para a recente contração dos investimentos é a incerteza sobre a economia global”. Ele crê em retomada, com ritmo dependente do cenário externo.

    Com a perspectiva de retomada da economia brasileira neste segundo semestre, e se houver crescimento em torno de 4% nos dois últimos anos do governo de Dilma, a taxa de investimentos poderia reiniciar a alta rumo aos 22% do PIB (mas chegaria lá após o fim do atual mandato).

    Para Armando Castelar, economista do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), a alta da taxa de investimento durante o governo Lula está ligada ao boom de commodities (favorável a diversos países da América Latina), que criou oportunidades em setores como agricultura, mineração e petróleo.

    Agora, a interrupção da alta dos preços das matérias-primas pode ter contribuído para conter a expansão do investimento.

    Já Octavio de Barros, diretor de pesquisa econômica do Bradesco, nota que a indústria e o investimento foram afetados mundialmente desde a grande crise global.

    O economista Fernando Rocha, sócio da gestora de recursos JGP, lembra ainda que a expansão dos investimentos depende do aumento da poupança interna, para evitar uma dependência excessiva da poupança de estrangeiros, que vem na forma de déficits externos.

    0
    • augusto 10 de setembro de 2012 at 07:46

      Nada a temer pois d. dilma é economista com aperfeiçoamento em gerenciar loja de um real.
      Já este diretor do Bradesco é mesmo um puxa saco de marca maior, e deveria antes explicar porque pegou um banco em primeiro lugar e hoje come poeira do Itau.

      0
      • GB 10 de setembro de 2012 at 07:58

        Mas ela faliu a loja de P$ 1,00 palhaços dela, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        GB: o povo tem o governo que escolhe, não o que merece.MODE ON

        0
        • augusto 10 de setembro de 2012 at 08:19

          Nossa se não conseguiu gerenciar uma pequena e modesta lojinha o que fará com um Pais enorme e com PIB de rais de 4 tri de reais?
          Acho que vou começar a ficar preocupado

          0
    • GB 10 de setembro de 2012 at 08:03

      Caramba, ainda estão falando em 4% de crescimento do PIB, sendo que ja admitem que crescimento de verdade só em 2013 (a cartomante disse isso pro Mantega).

      Se não subiu nem 1% nos primeiros 6 meses, já estamos quase na metade de setembro e o ritmo só cai, como querem que cresça os outros 3% em 3 meses ?

      GB: o PIB vai ficar em 0,5% e vai cair com oMantega pra baixo MODE ON

      1+
      • GB 10 de setembro de 2012 at 08:15

        E serão 0,5% maquiados ainda por cima.

        0
      • augusto 10 de setembro de 2012 at 08:21

        O Mantega não tem a mínima credibilidade e uma cara de incompetente de marca maior

        0
        • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 14:03

          Ele pode ter a cara de incomPeTente que for, desde que não esteja onde está.

          0
        • Mineiro BH 10 de setembro de 2012 at 15:43

          pra mim o PIB deste ano é zero ou meio por cento
          pra cima disso é maquiagem da margarininha

          0
    • xyz 10 de setembro de 2012 at 09:32

      O investimento público no Brasil é podre.
      O investimento privado “fomentado” com dinheiro fácil do BNDES também o é.

      Portanto, queda no investimento não é necessáriamente uma má notícia.

      Se o investimento diminuiu, mas a qualidade melhorou, então é bom.

      0
  • augusto 10 de setembro de 2012 at 07:44

    Hoje vi uma noticia no site estadão, que me fez deduzir coisas e fiquei muito preocupado.
    Diz que os estados e municipios da banânia, tem deficit crescente de 1,5 trilhões de reais com pagamentos de seus aposentados.
    Ora se já existem nas mãos do povo, e de empresas uma divida de quase 2 trilhões de reais, significa qua a divida total é praticamente 100% do PIB do Pais.
    Por outro lado, creio que ainda não estão inclusos como inadimplência da divida do povão, aquelas refentes a calotes no IPVA, DPVAT, multas de trânsito, despesas com condomínio, escolas, contas de água, luz, e empréstimos pessoais de “amigos da onça” com amigos idiotas, nenenzinhos das mamães com vovozinhos, titiozinhos, e papaizinhos

    0
  • NTL 10 de setembro de 2012 at 09:24

    Um pouquinho off-topic, mas mostra uma análise bem legal sobre compra de veículos, considerando aspectos que muitos sequer sonham.

    Leitura bastante recomendada:

    Com custos ocultos, carro de R$ 70 mil gera despesa de R$ 3.800 por mês

    “http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/carros/noticia/2549619/Com-custos-ocultos-carro-mil-gera-despesa-800-por-mes

    0
  • Eric Cartman 10 de setembro de 2012 at 09:26

    a coisa vai ficar feia mesmo quando quem comprou os bolhudos
    começar a não pagar até que o banco toma dessas pessoas
    o imovel e essas pessoas não vão conseguir alugar outros mais
    baratos por estarem com o nome sujo e sem o seguro fiança
    ninguem aluga.
    alias esse seguro fiança é uma sacanagem né ?
    caro pra caramba, você tem que renovar todo ano, os caras
    pedem um monte de documentos sem contar que pedem um puta valor de comprovação de renda…

    0
    • Money Addicted 10 de setembro de 2012 at 10:29

      uma duvida aqui, nesse post mesmo diz que com 3 meses sem pagar o caloteiro eh despejado, sera q isso ira ocorrer mesmo por aqui? ou o governo populista vai dar um jeito d dxar os devedores morando d graca? Principalmente nos financiamentos feito pela caixa (o q acredito ser a gde maioria)

      []s

      0
      • FQ 10 de setembro de 2012 at 11:27

        Assim a Caixa quebraria e levaria o mercado financeiro completamente ao colapso! Fora o suicídio político!

        Não existe almoço grátis!

        0
      • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 12:07

        Isso mesmo 3 meses adeus prisão de 49m2, vai ter que roubar para poder ficar preso em outra…..

        Será que ia ocorrer aqui??? Já ocorre faz tempo conheço um monte de otários que perderam a casa inclusive vizinho do meu sogro a casa valia mais ou menos 100k foi vendida por 48k, devido a……… deixa pra lá todo mundo sabe o porque do valor no leilão

        0
  • xyz 10 de setembro de 2012 at 09:26

    O sistema previdenciário no Brasil é um grande esquema de pirâmide, totalmente insustentável.

    A pesquisa de inadimplência do Banco Central considera apenas os devedores do sistema financeiro (operações de crédito, cheque especial, cartão de crédito).

    Outras pesquisas são mais amplas, mas acho que nenhuma considera a inadimplência de impostos (IPVA, IPTU etc).

    0
    • augusto 10 de setembro de 2012 at 12:32

      Podem até nem considerar, mas que são calotes isto são, e o mais grave calotes com assiuntos supérfluos, e portanto de pessoal sem a mínima vergonha na cara (comem farofa mas arrotam peru).
      O IPTU hoje dá execução judicial, o IPVA com os radares espiões ficará tb mais dificil de farudar, condominio tb dá execução, ams sé se o sindico não for b…. mole

      0
  • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 10 de setembro de 2012 at 10:24

    pergunta aos especialistas =

    os juros desses financiamentos vitalícios de 35 anos são PRÉ fixados ou PÓS fixados???

    alguém já projetou o cenário bolhistico na retomada da alta da Selic prevista pra o pós-eleições?

    A selic em alta vai ferrar mais o banco (juro pré) ou o propriotário (juro Pós)??

    0
    • xyz 10 de setembro de 2012 at 10:57

      A maioria dos financiamentos são fechados com uma taxa prefixada mais a TR – Taxa Referencial.

      Hoje a TR é praticamente 0.

      Na prática (apesar de ter uma metodologia de cálculo) a TR é fixada pelo banco central para dosar a competitividade da poupança velha em relação a outros investimentos.

      Mas como o governo não quer mais manter a poupança velha é possível que esta TR permaneça nesse nível praticamente zero mesmo que a taxa selic suba, pois a poupança nova não depende mais da TR para ser competitiva (70% da selic) e o governo quer mais é que todos migrem da poupança velha para a poupança nova.

      0
    • FQ 10 de setembro de 2012 at 11:24

      Os contratos são reajustados pela TR.

      Hoje a TR está baixa, mas seu cálculo é muito subjetivo e teoricamente nada impediria que ela viesse a sofrer reajustes altos em cenários econômicos diferentes dos atuais.

      0
      • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 14:00

        A TR ja existia nos anso 80?
        Caso positivo, seria bom comparar suas cotações com os índices de inflação, juros, PIB etc para ver como ela se sai nesse tipo de ambiente macroeconômico.

        0
  • Alex 10 de setembro de 2012 at 10:25

    Mercados Emergentes: A bolha Publicitária.

    Publish: Agência Troller’s

    Diante do atual panorama do setor publicitário o consumidor vem se perguntando até quando os preços irão se sustentar. Os preços das publicidades tiveram aumento de 300% nos últimos doze meses. A alta foi puxada pelo setor de placas e outdoors devido à considerável demanda do setor imobiliário brasileiro e mundial.
    O preço do cm² da placa saltou de 1 real, em julho de 2011, para 400 reais em junho de 2012 – alta de 400%. A expansão do setor abriu a perspectiva de abertura de capital das maiores empresas brasileiras do ramo. A VDC será a primeira a buscar capital, de acordo com o empresário Anunciato Nomuro, nipo-brasileiro dona da marca.
    “Estamos com a perspectiva de angariar capital para abrir filiais em outros mercados emergentes. É certo que o Brasil ainda tem muito a oferecer neste setor, mas a visão do empresário não pode ser limitada. Vê-se que os EUA, a Espanha, a Irlanda, entre outros, já passaram pelo ‘boom das placas’. No Brasil, apesar de alguns incrédulos, o setor ainda vai crescer. Contudo, outros países devem acompanhar o Brasil, dado que este é um fenômeno global.”
    O grande problema do setor é a falta de mão-de-obra qualificada. Algumas empresas estão sofrendo problemas por não dar conta da alta demanda. Com isso, os empresários estão contratando analfabetos funcionais, gerando problemas de qualidade. Os problemas mais comuns são as placas com os seguintes defeitos: “Vendem-se”; “SE Vende”; “Vendi-se” e até com o “N” espelhado, dentre outras aberrações.
    Para o empresário isso não é defeito, problema. “Na verdade, esta é uma inovação da nossa empresa que está oferecendo produtos para a nova classe, ou seja “CRASSE”, “C”. Inclusive já estamos propondo uma nova reforma gramatical para a inclusão dessas novas formas gramaticais, como maneira de inclusão e valorização da “crasse emergente”.
    O setor imobiliário, de construção e corretagem, reclama dos preços e diz que há uma bolha no setor publicitário.
    “Para fazer um anúncio, hoje, tem que se levar em conta a taxa de juros do financiamento da placa e o tempo médio de concretização da venda do imóvel. Dependendo do caso o preço da placa fica até duas vezes maior do que o preço da comissão do corretor. Pior, quando o imóvel é vendido, a placa já está desgastada e precisando de reforma. A situação está insustentável e já estão anunciados dois Leilões da CEF de placas de corretores que ficaram inadimplentes”. Disse o corretor, Jacinto Nabodentro.
    As reclamações ainda atingem as dimensões das placas. As empresas estão fazendo placas cada vez menores e algumas só são visíveis a poucos metros de distância. Os empresários do setor argumentam que o tamanho das placas é devido à adaptação ao mercado. “Em primeiro lugar, se fizermos placas maiores elas irão invadir o imóvel do vizinho, dadas as dimensões da maioria dos apartamentos. Em segundo, é uma estratégia de Marketing, pois aproxima o comprador do imóvel”. Disse Anunciato Nomuro.
    Os corretores argumentam que a justificativa é puro engodo, que muitos corretores caem nessa estória de aproximar o cliente, mas na verdade é pura ganância e falta de caráter do setor de publicidade em nosso país.

    0
    • Eskeleto 10 de setembro de 2012 at 11:13

      Só corrigindo sua alta de 400% seria 4 reais. Se quiser uma alta de 400 reais tem que ser 40.000%

      0
      • Zoom 10 de setembro de 2012 at 11:43

        Tbém achei estranho esses valores.

        0
    • newbie 10 de setembro de 2012 at 11:46

      Cara, não pode estar 400 reais o cm² de publicidade, isso é ridículo.
      Aqueles outdoor gigante de 3x9m custaria 1 milhão de reais por publicidade, vale mais por na TV <.<
      3×9 = 27m² = 2700cm² = 2700×400 = 1.080.000,00 um outdoor, não tem como, seu calculo está fora.
      Se for 4 reais ai tudo bem, mas ai o que está errado é o valor e não a porcentagem como você corrigiu abaixo.

      0
      • Keyser(CE) 10 de setembro de 2012 at 15:24

        O metro quadrado do outdoor superou o do imóvel :), olha ai a próxima desculpa para a não existência da bolha 😀

        0
      • xyz 10 de setembro de 2012 at 16:44

        27m2 = 270.000 cm2

        0
        • newbie 10 de setembro de 2012 at 16:56

          Erro meu, matemática básica me venceu, mais ainda…
          Realmente, ta ganhando do imóvel, ta na hora de pendurar outdoor, alguém afim de uma sociedade?

          0
    • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 11:57

      Plaquinha de SARCASMO, por favor.

      As pessoas estão caindo nos dilemas da Lei de Poe.

      😉

      0
    • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 12:31

      Bolha e amigos do blog,
      bem, agora é a minha vez de ser “o chato”… atacando de “Credibilidade do blog em jogo II”

      Creio que esses tipos de posts SE NÃO DEVIDA E PREVIAMENTE AVISADOS que são “fake”, uma brincadeira que eventualmente ocorre por aqui, NÃO deveriam ser liberados até que fossem retificados com esse aviso.

      Sei que a maioria de nós percebeu logo do que se tratava, mas, sem entrar na discussão no grau de discernimento dos demais leitores, os mais novos frequentadores (que são muitos, se não a maioria) podem ficar confusos e, além do que, isso pode, no final das consequências, afetar seriamente a “credibilidade do blog”

      Acho que a melhor solução NÃO seria simplesmente “censurar” os posts, alguns são até muito criativos, mas sim, deixá-los livres, mas com a obrigatoriedade dos avisos. Não tenho absolutamente nada contra seus criadores, por favor!

      Estamos lidando com mafiosos profissionais, nunca nos esqueçamos disso: não será muito difícil para alguém coletar, mesmo que cirurgicamente, uma peça dessas e espalhar pela GRANDE mídia, ou pela internet mesmo, para exemplificar que o blog é TODO feito de notícias, análises, divulgações falsas ou irônicas, essas coisas.

      Td bem, agora podem jogar as bolinhas de papel (ai! ui!), mas, peraí, “com moderação” (sem trocadilho, por favor).

      0
      • Eskeleto 10 de setembro de 2012 at 13:31

        Isso é lógico que é brincadeira do cara, afinal todo artigo postado quando não tem link ele não tem credibilidade a não ser que seja um comentário de algo que ocorreu com fulano e mesmo assim, você decide se quer acreditar ou não.
        Agora com relação aos artigos com links postados não acreditamos nem nessa mídia porca nem nos números maquiados, ou seja todo dia é postado links que não tem credibilidade alguma de matérias compradas e mesmo assim são mantidos.
        Isso não abala em nada pois a discussão aqui está além de plaquinhas.

        0
  • Dri 10 de setembro de 2012 at 11:01

    Eu aluguei um apartamento de 1 dormitório no Campo Belo em SP (cubículo) em nov/07 por 550 reais, depois de 4 anos o valor já tinha aumentado pra 1300 reais, até que resolvi devolver o apartamento final de jul/07 porque acho um absurdo um aumento surreal destes. Agora vi que estão anunciando o mesmo apartamento por 1500 reais! Aí pergunto aos caros colegas: o que vai acontecer com o preço dos aluguéis quando a bolha estourar? Será que vão voltar a um patamar aceitável? Pra onde irão todas estas pessoas que não darão conta de cumprir com seus financiamentos e terão que devolver/vender seus imóveis? Isso não vai inflacionar ainda mais o valor dos aluguéis? Tenho vontade de alugar novamente um imóvel pra não precisar me sujeitar a dividir apartamento, mas com os preços estratosféricos que vejo hoje, não tenho coragem, ainda mais com seguro-fiança, condomínio, internet e outras despesas adicionais. Obrigada a todos e parabéns pelo excelente blog!

    0
  • Luiz 10 de setembro de 2012 at 11:46

    O governo deu um tiro no proprio pé ao soltar a inflação

    Quando o comprador perceber que:

    1. o saldo devedor esta maior que o valor original do imovel,
    2. que ele torrou 20% de entrada a toa,
    3.que a divida vale cada vez mais que o imovel pq os preços estão caindo
    4. que os juros antigos são mais altos,

    Aí será a hora de começar a correr.

    0
    • GB 10 de setembro de 2012 at 12:26

      Aí não dá nem para correr mais, o negócio é sentar e chorar mesmo.

      0
      • Luiz 10 de setembro de 2012 at 15:06

        nem sentar vai ter onde

        na hipotese otimista da obrar terminar,
        e conseguirem tirar o habite-se com pédireito de 2 metros

        o feliz comprador vai perceber que o apê está no contra piso e ainda vai uma grana pra torna-lo habitavel e mobiliado, coisa que segundo os corretores leva em media cerca de 4 anos e 20% do valor do imovel pra ficar em perfeitas condições.

        é rir pra não chorar

        0
    • Mineiro BH 10 de setembro de 2012 at 17:04

      boa Luiz

      na verdade, eu acho como o Governo não consegue controlar idealmente todas as variáveis do jogo (algo já muito comentado aqui, eu aliás sempre insisto nisso), a variável inflação “sobrou”, ou ficou em segundo plano

      e/ou, avaliaram que uma “inflaçãozinha” seria “bão”, como dizemos em Minas

      e aí, cara, aí… como são os [email protected] no poder, eles são preguiçosos e trabalham pouco… e this way… eles esqueceram de fazer essa continha que vc acaba de fazer…

      nossa, isso vai dar um estouro…

      0
  • henrique 10 de setembro de 2012 at 11:56

    Pessoal, peço-lhes que leiam com atenção.

    Gostaria que algum frequentador do blog, com bom conhecimento técnico de economia, esclarecesse algumas dúvidas que muito têm me intrigado.

    Com isso, gostaria de propor um debate pós-bolha.

    Parto das seguintes premissas para formular minhas indagações:

    1) O modelo de crescimento baseado no crédito está esgotado;
    2) O consumo irá diminuir, assim como a produção;
    3) O mercado imobiliário irá arrefecer, os preços dos imóveis irão cair e o número de construções irá diminuir;
    4) O desemprego, por conta de tudo isso, irá aumentar;
    5) O governo terá de adotar mais medidas de estímulo;
    6) A economia não reagirá e a arrecadação começará a diminuir (isso já está acontecendo);
    7) O governo passará a ter dificuldades de cumprir a meta de superávit primário, por força das medidas de estímulo e da baixa arrecadação;
    8) Com o fraco crescimento do PIB e o aumento dos gastos, a relação Divida/PIB irá subir a níveis alarmantes;

    (estou desconsiderando qualquer efeito mais agudo da crise americana e europeia sobre a nossa economia, e desconsiderando, também, qualquer problema grave na China)

    AS DÚVIDAS SÃO AS SEGUINTES:

    a) Os cenários 7 e 8 são factíveis?
    b) Confirmado o cenário 7 e 8, terá o Brasil dificuldade de rolar sua dívida pública e, portanto, precisará elevar a taxa SELIC novamente a níveis não-civilizados?

    Conheço pessoas de grosso calibre no mercado financeiro e alguns deles continuam bastante otimistas com o Brasil. Dizem estes otimistas que o País “mudou de patamar”, que seguirá em um longo período de prosperidade e que as minhas preocupações são infundadas.

    O que vocês acham?

    abs

    0
    • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 12:06

      O (7) já está batendo em nossa porta.

      http://www.jb.com.br/economia/noticias/2012/08/31/superavit-primario-acumula-r-712-bilhoes-em-sete-meses-do-ano/

      Já o (8) é um tanto mais complexo, pois mesmo excluindo-se a capacidade de pagar-se o serviço da dívida, a expansão desta ainda pode ser acrescida de captação de valores por emissão de títulos para o governo cobrir seus déficits, ou, noutro caminho, mais “sano”, do governo apertar suas contas e “apenas” não pagar os juros da dívida, quitando títulos vincendos, não gerando um problema maior ainda.

      Mas vejamos… OPS!

      http://oglobo.globo.com/economia/despesas-do-governo-aumentam-mais-que-receita-no-1-semestre-5640278

      Neste cenário, o bolo cresceria apenas os juros, que são relativamente baixos, o problema é que muitas vezes, temos crescido a dívida no mês mais que o crescimento do PIB no ano.

      http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/56261-divida-publica-cresce-em-junho-e-atinge-r-197-tri.shtml

      Como sou neste campo um paranoico incurável, é que afirmo que a dívida interna já está há tempo fora de controle, no sentido mais profundo e formal do termo.

      0
    • FQ 10 de setembro de 2012 at 12:13

      Meu amigo, já está acontecendo tudo! O orçamento de 2013 ficou comprometido e explodiu uma onda de greves pelo país!

      0
    • mauricio 10 de setembro de 2012 at 12:14

      filho, o item 7 JÁ ESTÁ OCORRENDO:

      “http://m.g1.globo.com/economia/noticia/2012/09/crise-derruba-preco-do-ferro-e-brasil-nao-deve-bater-meta-de-exportacao.html

      “http://exame.abril.com.br/economia/noticias/preco-e-volume-derrubam-exportacao-de-minerio-em-agosto

      “http://noticias.r7.com/economia/noticias/superavit-comercial-do-brasil-piora-em-agosto-e-cai-17-1-20120903.html

      o SUPERÁVIT é história

      preparem-se para o pior, pra fechar as contas o governo vai fazer o mesmo que fez na década de 80: imprimir

      0
    • Luiz 10 de setembro de 2012 at 12:40

      Henrique,

      Todos estes problemas vão levar o BR ao crescimento zerou ou proximo de zero e inflação alta mas sob controle. Mudamos de patamar,é verdade, mas de patamar de consumo, o que não é para sempre.

      Acredito que alguns preços no BR vão se ajustar aos niveis internacionais – entre eles casa e veículo. Ou seja, o preço vai desabar para menos da metade.

      Uma manada de oportunistas vão se estrepar, mas outros tantos novos vão surgir, assim vamos aos trancos e barrancos

      0
      • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 12:55

        “.. aos trancos e barrancos”

        Esse deveria ser a inscrição em nossa bandeira, no lugar de “ordem e progresso”…

        0
    • Thiago 10 de setembro de 2012 at 16:11

      Henrique, é muito difícil o governo voltar a subir a taxa de jurus e vou te explicar o porquê.
      A divida interna já passou dos limites, faz tempo. Essa dívida é atrelada à taxa de juros SELIC. Cada 1 ponto que o governo baixa a SELIC ele diminui 20 bilhões de sua dívida. Se ele subir a SELIC estará dando um tiro de canhão não só no pé, mas no joelho também.

      0
    • Mineiro BH 10 de setembro de 2012 at 17:18

      acho que sim, a coisa pode ir pra esse lado

      0
  • Luiz 10 de setembro de 2012 at 11:57

    Revoltado,

    continuando aqui:
    Se vc somar 35 anos de manutenção + juros vc vai dcescobrir que esse valor não é irrisório não, dá muito mais que 50 mil. Se houver uma reforma grande, aí esse numero sobe facilmente

    Casa valer menos que o terreno significa que a casa não só vale nada como ainda reduz o valor do terreno por causa do custo da demolição, sem falar nos impostos devidos de algo inutilizavel. Existem centenas de casos assim, normalmente o dono deixa de pagar o IPTU.

    As mansões da avenida paulista construídas no inicio do seculo até a decada de 60 são um excelente exemplo, algumas nem puderam ser demolidas pq foram tombadas pelo patrimonio.

    Sem falar que ninguem vive todo esse tempo, um imovel grande significa imobilizar muito dinheiro, a custa de qualidade de vida, e nem todas as casa tem a sorte de se valorizar como ocorreu com a avenida paulsita, na verdade a maioria delas desvaloriza, masi cedo ou mias tarde, inclusive o terreno

    0
    • Revoltado 10 de setembro de 2012 at 12:18

      Sim Luiz, mas nesses 35 anos ela te provê o que você precisa: abrigo, aconchego para a sua familia, etc.

      Se vc for considerar a depreciação, tem que considerar também o outro lado. Ela não estava fechada apenas gerando custos, ela te deu algum beneficio. Agora se for dizer de uma casa antiga que esta fechada a anos, e as pessoas pararam de manutenir e pagar impostos, ai sem duvida a “casa” em si perde o valor para o terreno, pois ela se torna inutilizavel.

      Mas no meu exemplo eu falei sobre casas antigas habitadas.

      Acho que falamos sobre coisas diferentes, mas no mesmo raciocinio.

      0
      • Luiz 10 de setembro de 2012 at 12:34

        Revoltado,

        o ponto que eu quero colocar é que imovel assim como qualquer outro bem com o passar dos anos vira pó, a não ser que se gaste um valor significativo para mantê-lo novo, moderno e funcional + sorte do bairro não se deteriorar (aqui os fatores são inumeros, quase impossivel prever)

        Essa visão é diametralmente oposta a dos corretores de que qualquer imovel se valoriza por toda a eternidade, sem custos adcionais e porisso é sempre um excelente investimento.

        0
        • Revoltado 10 de setembro de 2012 at 17:13

          Eu discordo dessa ideia em parte.

          Considerando que voce tem obrigatoriamente que morar em algum lugar.

          E também que voce nao vai esperar morando na casa dos pais até os 60 anos para comprar o seu imovel a vista.

          Te restam 2 opçoes: comprar ou alugar. Nao vou nem entrar no merito do financiamento.

          Se vc considerar o médio prazo, num bairro que não seja abandonado, o imovel tende a acompanhar a inflaçao.

          Logico que em 200 anos, a nao ser que concentre algo de real valor arquitetonico (como uma igreja, palacio, etc.) é provável que o imovel em si valha apenas aquilo que o terreno vale.

          E se vc considerar morar de aluguel para escapar desse “custo de reforma”, estara da mesma forma arcando com custos, que no final não te trarão qualquer beneficio (além da moradia).

          A ideia que eles vendem de valorizaçao acima da inflacao enternamente é falsa. Mas valorizar, valoriza! (como todas as coisas)

          0
          • Luiz 10 de setembro de 2012 at 17:59

            Revoltado, vc esta certo num ponto

            Transformar aluguel em juros pode ser um bom negócio para imovel proprio, não tenho duvidas, morar não é como tomar cafezinho, ou comprar carro (se bem que em algumas cidades carro é sim uma obrigação).

            Temos que morar em 100% do tempo, neste caso a questão é escolher bem um imovel que irá te atender por 35 anos, o que em si não é tão facil assim, pense por exemplo se uma mudança de cidade for necessaria, vc teria que arcar com todos os custos de venda e aquisição de outro imovel, o que não é pouco. Ou mundaça pq se tornou necesssario um quarto a mais, ou mil outras possibilidades.

            Porém imovel como investimento para aluguel, alavancado em juros é uma imensa burrice, pq o aluguel nunca vai alcançar todos os custos, mesmo em faixa de renda mais baixa onde há suboferta, pq o preço já vai captar boa parte deste possível ganho.

            O mantra do valorizar, valoriza é muito muito questionavel, depende de tantos fatores que torna qualquer discussão esteril, vc cita uns bairros de lá, eu cito os Campos Eliseos e a craclandia de cá, e isso não tem fim.

            Defendo o ponto do planejamento financeiro, de vida, de trabalho, de moradia, e nada disto está sendo considerado no momento. A febre dos imoveis passou por cima da razão,a compra virou alçgo absolutamente passional, o cara faz pq todos estão fazendo, enfatiza-se os ganhos e esconde-se os passivos e custos inerentes.

            Por fim, no aluguel é possivel fugir do custo de reforma / obsolecencia / manutenção para sempre, o maximo que vem no contrato é uma pintura de 5 em 5 anos. Só um armario planejado que custa uns 5 mil, 10 mil não dura mais que 20 anos. É muito detalhezinho, analogo a isso é o cara que enche o veiculo de acessorios e na hora da revenda eles não valem nada.

            1+
            • Adriano 10 de setembro de 2012 at 18:28

              Armário planejado custa bem mais que isso. “Fazer” a cozinha hoje, com qualidade razoável, não custa menos que 20k, ainda mais com os kinder ovos que temos hj em dia, vc têm q aproveitar até o teto.

              0
  • FQ 10 de setembro de 2012 at 12:08

    Três sortudos apostadores da Mega-Sena, que acertaram os números no sorteio desta semana, receberão um prêmio de 720 mil reais!

    O prêmio que sempre foi considerada uma verdadeira fortuna e a “solução” financeira da vida do feliz ganhador, atualmente, não compra nem um único apartamento decente no Brasil.

    Vejam, não foram apenas os salários e poder de compra que não acompanharam o mercado imobiliário, nem ganhando na loteria se consegue mais comprar um apartamento no Brasil.

    Os preços dos imóveis estão em completo descompasso com a realidade nacional e com a proporção natural de geração de riqueza da sociedade.

    Nem Mega-Sena, nem jogo do Bicho, nem pousando nua para a Playboy, nem ganhando o BBB ou fraudando uma licitação pública. Não há dinheiro que possa liquidar as milhares de ofertas de vendas do mercado! Crash!!!

    1+
    • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 12:42

      Pode parecer uma brincadeira, ou apenas um pequeno detalhe, mas esse é um dos mais convincentes indícios (eu diria “provas”) da existência real e palpável da “bolha” (não me refiro unicamente à imobiliária).

      Estamos chegando a níveis de surrealismo muito próximos aos de países africanos (onde bens relativamente duráveis como um carrro, eletrodoméstico ou imóvel bem simples custam literalmente anos de trabalho) ou do Leste Europeu (em sua época mais “inacreditável”, das pirâmides albanesas, carros de fibra de vidro e motor de 2 cilindros que só milionários podiam ter).

      A Grécia (e a Espanha) não são casos exóticos/pontuais e muito longe de nossa realidade, como gostam de dizer por aí. Em Israel, assim como na Grécia, já tem gente se suicidando em praça pública (autoimolação mesmo) por conta de inflação de preços generalizada e bolha imobiliária, podem pesquisar nos noticiários de 2011/2012.

      1+
    • Ploc Monsters 10 de setembro de 2012 at 13:40

      Essa é véia mas é ÓTIMA :

      Perguntaram pro ganhador do BBB o que ele iria fazer com 1 milhão que ganhou.

      Resposta:

      Vou comprar um Ap…

      E o resto ??

      Financio pela CEF !

      kkkkkkk

      1+
    • FQ 10 de setembro de 2012 at 14:15

      Alias,

      Com o saudoso prêmio da Mega-Sena não se consegue sequer pagar as atuais “Luvas” para o aluguel de um ponto comercial no Rio de Janeiro (isso sem o custo do empreendimento em si, sem estoque, reformas ou equipamentos).

      0
  • todd 10 de setembro de 2012 at 12:27

    0/09/2012 – 05h00

    Samy Dana estreia blog “Caro Dinheiro” sobre economia da vida real
    FOLHA DE SÃO PAULO

    Samy Dana, professor de economia da FGV (Fundação Getúlio Vargas), estreia nesta terça o blog “Caro Dinheiro” no site da Folha.

    O blog discutirá finanças do cotidiano e a economia da vida real. No espaço, Dana também fará simulações de cálculos para ajudar os leitores escolherem produtos e serviços financeiros.

    Professor de carreira em tempo integral na Escola de Economia da FGV e coordenador do núcleo de criatividade e cultura GV Cult, Dana tem graduação e mestrado em economia, doutorado em administração e Ph.D. em Business.

    Dana é autor dos livros “10x sem juros” (Saraiva), em coautoria com Marcos Cordeiro Pires, “Como passar de devedor para Investidor” (Cengage), em coautoria com Fabio Sousa e “Estatística Aplicada” (Saraiva), em coautoria com Abraham Laredo Sicsú.

    1+
    • GB 10 de setembro de 2012 at 12:33

      Aí, o Samy arrebentou !!!!!

      1+
    • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 12:50

      Vamos ver se esta coluna será, como este nosso espaço aqui, mais uma pedra de David no olho de Golias.

      Ou não.

      Vindo de quem vem, eu acreditaria que sim. Como pudemos constatar nos últimos anos, o Samy não arriscou vender sua credibilidade em troca de fama contábil ou qualquer salário indireto, típico de nosso trabalhismo financeiro. Praticamente se tornou uma ilha no meio desse tsunami de desinformação que nos vitima todo santo dia.

      0
    • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 12:50

      Vamos ver se esta coluna será, como este nosso espaço aqui, mais uma pedra de David no olho de Golias.

      Ou não.

      Vindo de quem vem, eu acreditaria que sim. Como pudemos constatar nos últimos anos, o Samy não arriscou vender sua credibilidade em troca de fama contábil ou qualquer salário indireto, típico de nosso trabalhismo financeiro. Praticamente se tornou uma ilha no meio desse tsunami de desinformação que nos vitima todo santo dia.

      0
    • FQ 10 de setembro de 2012 at 14:13

      Alias,

      Com o saudoso prêmio da Mega-Sena não se consegue mais sequer pagar as simples “Luvas” para aluguel de um ponto comercial no Rio de Janeiro (isso sem o custo do empreendimento em si, sem estoque, reformas ou equipamentos).

      0
      • FQ 10 de setembro de 2012 at 14:16

        Opa! Errei de post. Desculpe.

        0
    • awt1 11 de setembro de 2012 at 03:42

      “doutorado em administração e Ph.D. em Business”?, brasileiro sempre quer ser chique… doutorado em administracao e doutorado em negocios/economia (nome da universidade no exterior se quer mostrar).

      0
  • GB 10 de setembro de 2012 at 12:28

    Mais uma concessionária de veículos usados fechada em Jundiaí e consequentemente mais um imóvel com placa e aluga-se.

    Mais 2 placas em imóveis comerciais para alugar.

    Mais uma casa a venda, com placa de “direto com o proprietário”, nem querem coReto no meio.

    Está sendo uma boa segunda-feira até o momento.

    GB: bem legal MODE ON

    0
    • Guilherme 10 de setembro de 2012 at 12:31

      Tenho visto MUITO anuncio : Direto com proprietário – Não aceito corretores.

      Ou seja, estão sendo evitados. Pq será? 😀

      0
      • GB 10 de setembro de 2012 at 12:35

        CoRetores hoje são mal vistos, o povo já sabe que são meras sanguessugas que só querem pegar a sua porcentagem em uma negociação em que não são necessários, demorou.

        1+
        • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 12:40

          Corvos comem primeiro os olhos da vítima para que a comam ainda viva, e ainda mais indefesa…..

          Assine qualquer coisa no escuro, e sinta as bicadas doloridas deles em sua carne, pelos próximos 35 anos, e ainda por cima cego.

          1+
          • Guilherme 10 de setembro de 2012 at 12:54

            *medo*

            0
        • Eric Cartman 10 de setembro de 2012 at 13:02

          hoje não
          sempre foram mau vistos
          rs

          0
      • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 13:20

        Ótimo!

        Mas não adianta tratar “direto com o comprador” com a mesma mentalidade “corretora” de uma ave de rapina não-nobre:

        “o Brasil é o país do momento”, “compre agora, por que depois…”, “é R$ 15.000/m2 ‘precisando reformas’, ‘no estado’ e não dá para baixar nem R$0,01, na vizinhança está a R$ 15.001”, “5% do PIB”, “novo patamar”, (AAAAAAAARGH !!!) “copa e olim-piadas”.

        Em suma: se é apenas para economizar a comissão do corretor, “tudo o mais constante”, na minha opinião, de nada adiantará…

        0
        • Zoom 10 de setembro de 2012 at 15:19

          Adiantará sim e muito, pelo menos os corvotores não levará nosso dinheiro, pois isso já é uma grande coisa.

          0
          • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 15:43

            Sim, só se o proprietário quiser “dividir” essa economia com o comprador.

            Eu queria me referir ao fato de o dignissimo Sr, Proprietário querer absorver a comissão do corvo, mantendo o preço anunciado intacto (a mentalidade é a mesma, a diferença é que o proprietário quer ganhar tudo sozinho), mas acho que não fui nada claro.

            Já adianto: sei que a estratégia é ridícula, ilógica, irrracional etc: manter o preço na ausência de comprador, mas é o que estamos vendo na área de usados, inclusive, há mtos casos, inclusive, de os caras AUMENTAREM o preço porque NÃO VENDEU.

            Longe de dizer se é certo ou errado, se é lógico ou não (o que decididamente não é), mas sim de que é o que está acontecendo.

            0
            • Paulo - RJ 10 de setembro de 2012 at 17:35

              Muito bem colocado,
              Não estão tirando o corretor da jogada porque são bonzinhos. É porque o preço está bolhudão e uma forma de ganhar mais sem mexer no preço é eliminar a comissão. A bolha continua inflada.

              0
    • self 10 de setembro de 2012 at 13:13

      Aqui no Rio, ao contrário, a moda é concessionárias de veículos fecharem não por causa das más vendas etc, mas sim porque foram compradas para serem demolidas e subirem um prédio no lugar…

      0
      • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 13:22

        Uma bolha engolindo a outra.

        0
    • Pablo 10 de setembro de 2012 at 15:23

      Yeah !!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Copyright ® Pablo.

      0
  • Rick Zurick 10 de setembro de 2012 at 13:38

    Então, há alguns meses eu vim aqui refutar a bolha, mas eu acho que ninguém lembra…

    Hoje eu volto pra mudar a minha opinião e entrar para o rol daqueles que saíram da Matrix, kkkkkk.

    Caros Zionianos, segundo todas as fontes já citadas, que seria o bastante para concluir que existe sim uma enorme bolha, principalmente pelo crédito informal das construtoras nos apês na planta (algo que deveria ser quantificado, não acham?), ainda resta um fator obscuro a se ponderar.

    A CLEPTOCRACIA.

    Esta, que devassa bilhões de reais das contas dos cofres públicos todos os anos, está corroendo os cofres numa escala jamais vista antes, provocada principalmente pelos eventos que (talvez) veremos em 2014 e 2016.

    Este movimento, mistura perigosa entre ideoligia fanatizadora comunista e capitalismo brutal está a explodir as contas do país, com a previdência aumentando cada vez mais seu tamanho, a arrecadação empresarial diminuindo, e fatores externos como a piora na crise européia e na China.

    Só para terem uma idéia do tamanho do absurdo, estas “bolsa preguiça”, estão ruindo com a educação desse país, aumentando a “felicidade” do cidadão com uns trocados sem fazer nada e diminuindo a procura por especialização e capacitação.

    A tendência geral nesse ponto é de que o brasileiro médio ganhe cada vez menos, feita a conta: SALÁRIO = PROFISSÃO (CAPACITAÇÃO + EXPERIÊNCIA) – INFLAÇÃO.

    Se a população se contenta cada vez mais em ter empregos de um salário mínimo e comprar tranqueiras da china (consumismo ignorante), com o governo banalizando a infra-estrutura e a produção nacional, que leva compulsoriamente a capacitação profissional e o aumento de renda, a distância entre a capacidade de raciocínio sobre o mercado e os preços praticados só aumentam.

    Vou dar um exemplo básico: Recentemente a Audi confirmou a abertura de uma fábrica no México, por dois fatores: proximidade dos EUA, e… ter colégios técnicos perto da planta, com profissionais a disposição.

    Agora vos pergunto: qual a diferença entre um empregado da Audi e um da Atento, Contax, caixa do Walmart, etc? Anos luz, certo?

    Onde quero chegar?

    Que esse populismo proposital feito nos últimos 10 anos, com o intuito de se eleger infinitamente, roubando para si, foi um belo tiro no pé.

    Criou-se uma massa cada vez mais ignorante, mal pagadora, sedenta por consumo, com salários ínfimos, cada vez mais dependente da previdência para complementar sua renda.

    A consequência em muitos mercados, como o automotivo e dos cartões de crédito já estamos vendo, onde 75% dos cartões já explodiu no país. E a inadimplência de veículos com menos de 90 dias passa dos 15%.

    Portanto, o próximo estágio é obrigatoriamente a quebra imobiliária, começando com as devoluções em massa dos apês na planta, e as retomadas da CEF dos financiamentos já feitos.

    O que ainda está postergando esse quadro é o nível de emprego (ou sub-emprego), porém, como já falei com muitos amigos empresários, os boatos, repito, BOATOS (sem confirmação formal) é de que a foice vai passar em janeiro, ceifando milhões de empregos.

    Abraços,

    1+
    • O Irritado 10 de setembro de 2012 at 13:56

      Contundente, crude, cruel, assustador,
      porém menos que a realidade que nos é ocultada.

      Só temo realmente o que um povo mal–educado e frustrado é capaz de fazer não com quem o enganou, mas com os que estão à sua volta (afinal, é mais fácil, estão mais perto e desarmados). A ideologia deles são eles mesmos.

      “O Horror! O Horror”
      Marlon Brando’s final speech in “Apocalipse Now”

      0
    • FQ 10 de setembro de 2012 at 14:24

      Eu acho que a Foice será passada nos próximos dois meses!

      0
    • Luiz 10 de setembro de 2012 at 14:44

      Rick, muito bom

      Tambem entrei aqui com uma opiniao e mudei

      Achava que essa bolha ia estourar só pra lá de 2015 ou 2017.
      Os fatos, os argumentos, os numeros, as pesquisas e o bom humor desse blog fazem milagres até mesmo no maior cretino, só não entende quem não quer, por pura má fé.

      0
    • Charles 10 de setembro de 2012 at 16:17

      Parabens, voce teve a capacidade de olhar além das fronteiras que estão sendo nos impostas.

      Discutimos isso aqui há 2 anos e muitos.

      Antes tarde do que nunca, caro amigo.

      0
    • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 18:14

      Ohh caro Rick quão contente fico, em ver que mais um nessa cruzada contra os pecados é convertido !!!!!

      Agora que já escolhestes seu lado, convido você para depositar 50% do valor economizado, na conta da RosinhA’s Bubble Church, e nos próximos meses poderá contribuir com o Vintemo, isso mesmo a vigésima parte, batizada por Víntemo…..

      Brincadeiras a parte tem toda razão, o termômetro dessa tal febre de riquesa bananeira será o desemprego, quando ele bater a porta da solitária de 49m2 financiada, será o F I M para muitos…..

      0
  • Fernandão Bolhudo 10 de setembro de 2012 at 13:57

    Quem viver verá o que vai acontecer nas licitações para as obras da Copa, Olimpíadas e de investimento em infraestrutura do último pacotão da Presidente Dilma:

    “http://m.estadao.com.br/noticias/impresso,o-aparelhamento-da-agu-,928301.htm

    A quem interessa o enfraquecimento dos órgãos de fiscalização e controle do Estado??? A quem interessa o aparelhamento desses órgãos com companheiros do partido???

    0
  • Luiz 10 de setembro de 2012 at 14:40

    Bom galera, depois de 15 dias de ferias + um feriado prolongado voltei a pesquisar preços.

    Conclusao: os preços continuam caindo ou no minimo estagnados em cada vez mais bairros da Zona Oeste de SP

    NÃO ACREDITEM EM CORETORES DISFARÇADOS.

    Os preços que mais resistem a cair são aqueles na base da piramide, proximos de 180- 200 mil reais, dali pra cima cairam bem, coisa de 30%, neste mês as quedas desaceleraram mas continuam evidentes. E o ziptzapt vai perdendo a credibilidade cada dia mais um pouco.

    A florada de placas de vende-se e aluga-se continua insana, um dia ainda vão derrubar um poste

    0
    • self 10 de setembro de 2012 at 15:25

      Sua “Zona Oeste” inclui os Jardins?

      0
      • Luiz 10 de setembro de 2012 at 15:39

        não, nem jardins, nem pinheiros

        0
      • Fernandão Bolhudo 10 de setembro de 2012 at 15:40

        Se não inclui, pode incluir.

        Pode ofertar baixo que correrá um risco grande do dono aceitar.

        0
  • Luiz 10 de setembro de 2012 at 14:54

    Documentario sobre a CRISE de 29:

    O preço da saca do café caiu 90% (de 200 para 20 – lembrando as ações da gafezes, mesmo com essa subidinha do mes).

    Veio o governo, comprou o excedente e pôs fogo.
    Quem pagou o pato foi o povo via inflação e impostos.
    Mas isso não impediu que quase todos os cafeicultores falissem.

    0
  • Pablo 10 de setembro de 2012 at 15:17

    “Quem comprar ações agora vai conseguir juntar um bom dinheiro”

    Até os Especialistas-Analistas estão saltando fora!!!!!! :O

    http://www.infomoney.com.br/onde-investir/acoes/noticia/2550967/Quem-comprar-acoes-agora-vai-conseguir-juntar-bom-dinheiro

    … E na hora de ir às compras, o analista recomenda que o investidor fique de olho nas small caps, evite as elétricas e as incorporadoras

    0
  • Luiz 10 de setembro de 2012 at 15:30

    Celso Ming no Estadao:

    “Economistas competentes preveem que, ainda em 2013, o Banco Central terá de reapertar os juros. Talvez isso somente se dará caso a inflação ameace saltar para acima da margem de tolerância, para além de 2,o pontos porcentuais acima do centro da meta de 4,5%.

    Se isso acontecer, os juros reais (descontada a inflação) internamente ficarão excessivamente próximos de zero, nível em que começará a deterioração do caixa das empresas e do patrimônio financeiro das pessoas físicas.”

    Deterioração do caixa das empresas = FALENCIA (a começar pelas mais penduradas, como as constritoras).

    0
    • Ader 10 de setembro de 2012 at 19:30

      Luiz, como se daria a deterioração do patrimônio financeiro das pessoas físicas?

      0
  • augusto 10 de setembro de 2012 at 15:33

    Errar é humano, mas :
    – quando um médico erra o paciente pode morrer,
    – quando um engenheiro civil erra, a obra fica comprometida,
    – quando um advogado erra, seu cliente perde a causa,
    – quando um dentista era, o dente fica comprometido,
    – e o que acontece quando um ECONOMISTA, ou ANALISTA FINANCEIRO dá um palpite errado, NADA , pois quem acreditou neles simplesmente passa por imbecil e otário.
    Deveriam pelo menos serem considerados como picaretas da profissão

    0
    • Rodrigo P 10 de setembro de 2012 at 15:53

      Por falar em palpite errado….

      Já tão oferecendo imóvel na bacia das almas posto que vai entregar loguinho e o cabra num tem como financiar….

      Disseram pro cabra que era lucro na certa comprar na planta e vender durante a construção. Palpite azedo. O cara parece desesperado.

      Acho que vou diminuir o estoque de Toddy e pipoca. Vou catar uma oportunidade logo, logo….

      0
  • augusto 10 de setembro de 2012 at 16:02

    Pérolas na nossa midia de hoje:
    – Bovespa sobe com pacote na China
    – bolsas europérias caem devido a dados da China
    Vá entender lá na China né

    0
  • Luiz 10 de setembro de 2012 at 16:24

    Eçe governo é genial

    Se o PIB cresce nominal 7% e a inflação cresce 7%
    deflacionando o Pib temos crescimento ZERO

    Se o governo mexe nas contas da inflação pra dar 6%
    além de reduzir a inflação, ele aumenta o Pib para crescimento de 1%

    São 2 coelhos com uma cajadada só, genial,
    Peterson tem razão, esse governo é Dilmais

    0
    • Adriano 10 de setembro de 2012 at 18:43

      Só a ressalva que não é ESSE governo. Historicamente, a inflação brasileira sempre foi mascarada. Lembro quando era criança, na época da hiperinflação, e quando minha mãe ouvia os dados “oficiais” no Jornal Nacional, xingava até a última geração do presidente, dizendo que deveria ir à um supermercado.
      Compartilho o ódio de ler/ouvir esses dados RIDÍCULOS sobre inflação do IBGE. Convenhamos que é MUITO fácil manipular esses dados, e que a tentação pra essa raça de políticos FDP fazerem isso é gigante.

      0
    • Ader 10 de setembro de 2012 at 19:56

      Isso me lembra um certo ministério de uma obra fictícia, o Ministério da Verdade!!!

      0
  • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 17:00

    O Irritado disse:
    setembro 10th, 2012 at 13:00

    Lady Rose,
    juro que, desta vez, não entendi

    Ele assiste auto esporte e fica revoltado com matérias compradas, e tb pensa da mesma forma que vive plugado na nuca 😉

    FIca Irritado, pois sabe muito de mecânica, mercado e autos em geral, dai pergunto porque assiste então????

    Para ter certeza que não sou um otário, é sua resposta….

    0
  • Sol de Sampa 10 de setembro de 2012 at 17:32

    Jornal Band News agora a tarde anuncia greve de metalurgicos atingindo 50 fabricas do ABC.. e aí Rosinha, qua é tua opinião?

    0
    • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 17:35

      A velocidade de desande da maionese se acelera…

      PS: Ô Vinicius Sousa, acho que quem não entendeu minha ironia foi você.

      Lei de Poe, esta maldita!

      😀

      0
    • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 17:39

      Um amigo que analisa bem certas questões do que chamaria de “empatesamento” de nossa situação:

      http://ossamisakamori.blogspot.com.br/2012/09/brasil-amanha-espanha-hoje.html

      O que o governo tem feito é o que defino como “colocar Band-Aid em hemorragia”.

      0
    • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 18:06

      Sol realmente não sei até onde o cunho político se instala nessa notícia, pois o berço dos metalúrgicos, onde seu filho de nove dedos, nasceu, cresceu e fez fortuna, hoje está abandonado…

      O ABC perdeu toda vocação para indústria, está loteado de lançamentos “clandestinos”, ou seja locais onde indústrias químicas se instalaram, sumiram e deram lugar a condomínios Radioativos como fiz aquela brincadeira antes.

      O interior está recebendo de braços abertos e bolsos vazios, qualquer indústria, mesmo que seja para dar somente 10 empregos, sei não, a situação de pagamento de propina, impostos e a própria especulação, deixa os olhos maiores que a boca….as empresas tem oportunidade de deixar de lado o trânsito e alto pagamentos, pela isenção e salários menores…

      Não se esqueça que toda e qualquer greve é arquitetada e planejada antes dos dois lados, e isso nunca pode ser descartado, não acredito em tudo que ouço ou vejo sempre tenho um elefante atrás da orelha…

      0
      • Leno 10 de setembro de 2012 at 18:41

        “Não se esqueça que toda e qualquer greve é arquitetada e planejada antes …”

        É verdade, quando trabalhei na VW eramos avisados sobre as graves com uma semana de antecedência, e fazíamos planos para conseguir entrar na fabrica ou trabalhar remoto.

        0
        • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 19:07

          O pai de um dos melhores amigos de meu marido era Diretor de RH na GM, quando a gente senta pra cortar uma costela, e ele começa a contar as tramóias e acontecimentos do ´SSCindicato” é de revoltar, um certo “cer”, saía de carro OKM, despois das reuniaum.

          1+
  • sobreabolha 10 de setembro de 2012 at 17:36

    O mercado imobiliário não está destruindo apenas a poupança popular. Está destroçando a estrutura urbanística das maiores cidades do país. Em Recife, alguns bairros já estão inviabilizados. Estão sendo construídos um sem número de edifício com não menos de 20 andares. Espaços públicos, galeiras, bares e restaurantes estão sendo fechados para dar lugar a enormes edifícios empresariais ou residencais.

    0
    • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 17:41

      “Visitareis Guarulhos, e conhecereis a que ponto chega a loucura, quando a especulação encontra a corrupção e a demagogia de um governo irresponsável.

      Bem aventurados os que morarão em rua onde há rede de esgotos, pois os de ricos condomínios não tratarão seus dejetos, e poluirão as águas por quilômetros, de milhões.”

      Sermão das Catástrofes Urbanas – Francisco, O Herege

      😉

      0
    • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 17:43

      “Está destroçando a estrutura urbanística das maiores cidades do país.”

      PS: Que convenhamos, já não era grande coisa.

      São Paulo, a única grande cidade do mundo onde se você sair de um hotel, dobrar 4 vezes para o mesmo lado, caminhando pela calçada…

      NÂO CHEGARÁ NA PORTA DO HOTEL DE NOVO!

      0
      • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 18:08

        Não entendi 🙁 virei anta ou é muito complexo mesmo a tal da calçada sextavada…..

        0
        • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 18:12

          Expliquemos:

          Saí do hotel. Caminhei (calçada da frente, digamos norte, do hotel). Dobrei. Caminhei (calçada do digamos leste do hotel). Dobrei (2). Caminhei (calçada do digamos sul do hotel). Dobrei (3). Caminhei (calçada do digamos oeste do hotel). Dobrei (4). Teria de ter voltado, numa quadra quadrada, para a frente do hotel.

          Mas em São Paulo, NECAS!

          😉

          0
          • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 18:18

            Caramba Quiumento não tenho vergonha nenhuma de me achar a pessoa mais burra da terra, mais explique, onde CHEGOU QUANDO VIROU A ULTIMA QUADRA, TEORICAMENTE UMA QUADRA É QUADRADA……

            Malditas advinhações fáceis, ficam impossíveis e os outros ainda tiram sarro

            0
            • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 18:24

              O_O

              Mas Little Rose, aí exatamente que está a graça!

              As quadras em São Paulo NÃO SÃO quadradas.

              🙂

              0
              • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 18:27

                Hehehe eu imaginava por isso escrevi sextavada e advinhações fáceis…. 😉

                Mas o importante é não ter vergonha de ser anta às vezes 😉

                0
              • Muca CG Muita Treta 10 de setembro de 2012 at 19:07

                Aconteceu comigo quando me mudei para a casa atual. Dei uma volta no quarteirão e parei em outro lugar.

                0
                • GB 10 de setembro de 2012 at 21:08

                  kkkkkkkkkkkkkkkkkk

                  0
      • Seu Madruga 10 de setembro de 2012 at 19:47

        São Paulo é um lugar “Além da Imaginação”!!!!!

        0
      • Ex-especulador 10 de setembro de 2012 at 21:14

        Amigo, vc conhece Goiânia?rs.

        0
  • FQ 10 de setembro de 2012 at 18:18

    Amigos, me ajudem na enquete abaixo!

    Enquete: O que daria mais dinheiro atualmente?

    A) Pousar nua (ou nu) numa revista masculina;

    B) Ser vencedor de um Reality Show;

    C) Vender um simples apartamento de classe média (verdadeira) numa capital;

    D) Ser sorteado na Mega-Sena;

    E) Estudar 16 anos até terminar o nível superior e depois trabalhar mais 20 anos juntando 1/3 do salario todo mês;

    F) Pegar um empréstimo no Banco Rural.

    0
    • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 18:51

      Acho que alternativa A homem posando para revista masculina, o que vejo de gays de um tempo pra cá não é brincadeira…..

      0
    • vinicius 10 de setembro de 2012 at 19:05

      Pintar o cabelo… Cada tingida são 2 milhões kkkkkkkk

      0
      • indião - ajudando a sustentar lucro de "desenvolvidos" a 512 anos 11 de setembro de 2012 at 09:13

        G) Todas as alternativas anteriores

        0
  • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 18:31

    BRASIL AMANHÃ = ESPANHA HOJE?

    A recessão iniciada na Espanha em 2007, com o estouro da bolha imobiliária, já causou o fechamento de 210.120 empresas no país, segundo dados divulgados pela Seguridade Social, citados pelo jornal El País. Há cinco anos existiam 1.419.985 empresas inscritas como contribuintes no sistema de previdência, em julho deste ano o número caiu para 1.209.865. Fonte: Estadão.

    Apesar do pior ano para as empresas espanholas ter sido 2009, no período de 12 meses encerrado em julho deste ano foram fechadas 46.628 empresas no país. Desde o início da crise, o setor mais afetado foi o de construção civil, mesmo esse segmento tendo um número de empresas bem menor do que o setor de serviços. Fonte: Estadão

    A crise vem de mansinho, imperceptível no início. Vem primeiro o estouro da bolha imobiliária, seguido de estagnação. Ao que tudo indica, estamos na fase inicial do processo de recessão. Foi assim nos EEUU e está sendo hoje na Espanha. Pelo jeito a crise no BRICS está defasado em relação ao do primeiro mundo. Se a Dilma não tomar medidas mais concretas, ao invés de anunciar programas “espuma” podermos cair na mesma trilha dos países já citados.

    Eu disse várias vezes nos comentários que fazia no jornal Folha de São Paulo, antes da censura, de que a política econômica da presidente Dilma, tem graves erros sistêmicos. Não adianta “bravata” nem programas “espumas! Há necessidade urgente de elaborar um Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e à partir daí, tomar medidas concretas de curto, médio e longo prazo.


    http://ossamisakamori.blogspot.com.br/2012/09/brasil-amanha-espanha-hoje.html

    0
    • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 19:49

      Não vi que tinha moderado desculpe postar 2X

      0
  • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 18:35

    BOLHA IMOBILIÁRIA , ADMITE SINTRACON

    O presidente do Sintracon-SP (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo), Antonio de Sousa Ramalho, afirmou à Folha que 80% das obras em edifícios, casas e apartamentos em São Paulo têm de ser refeitas. Segundo ele, diante do grande número de problemas nas obras entregues, como pisos desnivelados e falhas hidráulicas, as construtoras empregam um grande número de profissionais apenas para fazer consertos. Fonte: Folha.

    “Isso se deu em razão de contratarem mão de obra não qualificada, pois havia escassez de pedreiros no mercado.” De acordo com ele, o custo recai sobre o consumidor, “que paga caro no metro quadrado, hipervalorizado no Brasil”. Quanto à mão de obra com baixa qualificação, ele acrescenta que não se refere apenas aos pedreiros, “mas também aos arquitetos e aos engenheiros.” Fonte: Folha.

    Isto é apenas parte do problema causado pela bolha imobiliária, que só aparece quando estoura. O depoimento é do presidente da entidade que representa a classe de trabalhadores das construtoras, razão pela qual deixo de tecer comentários sobre o assunto. O depoimento já é autoexplicativo. A própria “mea culpa” do presidente da entidade já é suficiente para constatar o fato que vem ocorrendo

    0
    • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 18:36

      Bolha aqui, Bolha lá, notícia aqui, notícia ali, e a Tia KKKKássia não consegue mais dormir.

      1+
    • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 18:42

      Brasil, na construção civil, uma Luxemburópia.

      Preços de Luxemburgo com qualidade da etiópia.

      0
      • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 18:48

        Mas somos brasileiros e não desistimos NUNCA…..

        Uma vez coloquei essa camisa com esses dizeres, ganhei, não lembro de quem nem aonde, sozinha no quarto, olhei para o espelho, fiquei com vergonha de mim mesma, mesmo estando sozinha, a tirei e joguei fora.

        1+
        • Francisco Quiumento 10 de setembro de 2012 at 18:53

          E na infraestrutura, um Somangladesh.

          Planejamento urbano da Somália com sistema de transporte de Bangladesh.

          😛

          0
    • Seu Madruga 10 de setembro de 2012 at 19:29

      Já desistir de comprar apartamento por causa disso. Por fora duas torres lindas, com todas as baitolagens que só aumentam condomínio(piscina coberta aquecida, espaço kids, cinema, espaço ioga, espaço peido, dog walking and shiting). Apartamento com planta muito ruim, 1/4 do apartamento era só sacada, com uma churrasqueirazinha que só dava para assar uma ratazana ou um yorkshire. O pior, o empreendimonstro foi entregue em abril de 2011 e, pasmem, ainda tinha uma equipe da construtora terminando/consertando apartamentos em junho de 2012!!!!! Conversei com o mestre de obras e ele disse que a construtora entregou os apartamentos do jeito que deu e depois foi consetando na medida que os felizes propriotolos iam reclamando. Depois de uns dez meses eles terminaram de consertar o que o povo tava reclamando e passaram a terminar os não vendidos/devolvidos. Andando pelas áreas comuns dava para ver um monte de remendos, pedaços do piso soltando, jardins com infiltração. Muito provavelmente os apartamentos entregues em 2011-2014 ficarão estigmatizados como ruins daqui a uns dez anos, tal como um vinho: “Chateau de Lá Merde, safra 2011. Com aroma de retorno de ralo e chorume, apresenta notas de bafo de tártaro de dente podre e sovaco. Ideal para quem está comendo bosta e pagando financiamento. Acompanha bem choro e ranger de dentes, com reajuste pelo INCC ou IGPM.
      PS: O animal queria 1,25 kk, eu trolei 750k e o propriotário foi baixando até 950k. Topei ir visitar, depois que eu vi a merda que era disse que não queria nem por 500k. O propriotário ainda baixou para 900k. Detalhe, a bomba na planta custava 550k, o trouxa está com 300k financiados no banco, pagando juros. Esse foi o caso mais bizarro de ganância, construção merda e burrice misturados. Show de horrores!

      1+
      • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 19:47

        Imagine “isso” daqui 10 anos……1,25kk….. e bolhas são coágulos que vivem em nossas cabeças…..

        PS: espaço peido, dog walking and shiting hahahahaha não tem um like 10X

        1+
        • Seu Madruga 10 de setembro de 2012 at 19:59

          O caboclo tá pagando 4k de prestação mais 1k de condomínio… Fora uns 6k de IPTU… Se contar o custo de oportunidade… Príncipe Morumbi vem aí, lá lá lalala…..

          0
  • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 19:00

    BRASIL AMANHÃ = ESPANHA HOJE?

    A recessão iniciada na Espanha em 2007, com o estouro da bolha imobiliária, já causou o fechamento de 210.120 empresas no país, segundo dados divulgados pela Seguridade Social, citados pelo jornal El País. Há cinco anos existiam 1.419.985 empresas inscritas como contribuintes no sistema de previdência, em julho deste ano o número caiu para 1.209.865. Fonte: Estadão.

    Apesar do pior ano para as empresas espanholas ter sido 2009, no período de 12 meses encerrado em julho deste ano foram fechadas 46.628 empresas no país. Desde o início da crise, o setor mais afetado foi o de construção civil, mesmo esse segmento tendo um número de empresas bem menor do que o setor de serviços. Fonte: Estadão

    A crise vem de mansinho, imperceptível no início. Vem primeiro o estouro da bolha imobiliária, seguido de estagnação. Ao que tudo indica, estamos na fase inicial do processo de recessão. Foi assim nos EEUU e está sendo hoje na Espanha. Pelo jeito a crise no BRICS está defasado em relação ao do primeiro mundo. Se a Dilma não tomar medidas mais concretas, ao invés de anunciar programas “espuma” podermos cair na mesma trilha dos países já citados.

    Eu disse várias vezes nos comentários que fazia no jornal Folha de São Paulo, antes da censura, de que a política econômica da presidente Dilma, tem graves erros sistêmicos. Não adianta “bravata” nem programas “espumas! Há necessidade urgente de elaborar um Plano Nacional de Desenvolvimento Econômico e à partir daí, tomar medidas concretas de curto, médio e longo prazo.

    “http://ossamisakamori.blogspot.com.br/2012/09/brasil-amanha-espanha-hoje.html

    0
    • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 19:01

      To amando esse Ossami, o cara não tem papas na língua, rasga o verbo e detona os [email protected]

      0
  • vinicius 10 de setembro de 2012 at 19:03

    Rio de Janeiro: em segundo lugar no ranking dos hotéis mais caros do mundo

    Um levantamento recente do portal Hotels.com colocou o Rio de Janeiro na segunda colocação do ranking dos hotéis mais caros do mundo. Durante o primeiro semestre desse ano, segundo o estudo, uma diária no Rio custou, em média, 182 libras (ou 562 reais).

    O preço cobrado nos hotéis do Rio só perdeu para as 197 libras cobradas em Monte Carlo. No mesmo período, em Nova York, por exemplo, o preço médio da diária foi de 171 libras.

    ah mas aqui tem a copa e a olimpiada neh… Tem as praias poluidasm cracudos, traficantes, assaltantes, e outros males…. acho que vale kkkkkkkkkkkkk

    0
    • Todd 10 de setembro de 2012 at 19:30

      Monte Carlo tá meio chué, hein!
      Perigando perder pra gente em breve.
      Que orgulho! 🙁

      0
  • Fernandão Bolhudo 10 de setembro de 2012 at 19:11

    Olha o anúncio da PDGolpe aí em cima!!

    Mooca a R$6.144,00 o m2!!!!!! Absurdo!!! Quem conhece a Capital de SP sabe que não vale isso nessa região nem se o papa morar no prédio!

    Vejam o golpe: “http://www.pdg.com.br/lessence?s_cid=Lessence_Google_GDN_PacLessence_Arroba_AGRE&utm_source=Google_GDN&utm_medium=Arroba&utm_content=PacLessence&utm_campaign=Lessence&gclid=CP7Gn4-DrLICFQsGnQod-kQAuQ

    0
    • RosinhA 10 de setembro de 2012 at 19:18

      No meu apareçe um anúncio da PDGospel, em Santo André, vizinho de favela (Elba), e com mapa dentro de um rio fedorento, pelo menos passei lá e tem 3493443934959593493949349349834985983 corvotores sedentos por um pedaço de sua carne pelos próximos 35 anos…..

      Ps: Acho que esse o Papa moraria, pois é necessidade janelas blindadas 😉

      0
  • FRK 10 de setembro de 2012 at 19:16

    Post sensacional Sergio, meus parabéns!!

    abs

    frk

    0
  • veigalex 10 de setembro de 2012 at 20:35

    Fala nação bolhista…
    Conversando com um aigo hoje.. comprou um AP para investir.. Pagou 160 pilas na planta… foi entregue a 4 meses… com muito custo conseguiu alugar por R$ 1900. Disse que o predio esta igual a leilão.. quano entra um comprador.. tem nenguinho gritando.. Aqui é R$ 420.000. Outro fala que é R$ 410.000 Disse que em uns 80 apartamento a venda..
    Disse que esta fazendo as contas.. e se tivesse o 400 pilas na mão na poupança.. estava rendendo mais que o aluguel…. Disse para ele.. Entra no leilão e desova por R$ 350.000, pois vc vai perder o bonde…

    Leilão invertido é boa.. Quem dá menos?
    Vendido para o cavalheiro acompanhado do Cirilinho.

    0
    • FQ 11 de setembro de 2012 at 10:22

      Bom,

      Pelo menos esse apartamento de 420 mil o ganhador da Mega-Sena dessa semana (720 mil) poderá comprar. Diga para eles procurarem saber quem foi o ganhador.

      0
  • Morador de SJC 12 de setembro de 2012 at 11:52

    Bem fiz eu que por não aceitar de jeito nenhum pagar um valor absurdo um um cubículo na capital e vender minha alma ao diabo com um financiamento para toda a vida, resolvi comprar uma casa no litoral norte de SP (Ubatuba), com um terreno de quase 500m2 e 180m2 de área constrúida. Não é casa de alto padrão nem nada, mas é muito boa, muito espaçosa, com árvores frutíferas e várias possibilidades de melhorias no futuro (construir uma área gourmet de verdade e etc), próxima de uma praia excelente (quem conhece Ubatuba sabe a qualidade das praias de lá). Acho que foi um ótimo negócio, o cara queria 160k, negociei e fechei por menos de 150k.

    Essa foi a minha decisão. Durante a semana continuo morando de aluguel e aos finais de semana vou para a minha casa não bolhuda e que não me come o fígado todo mês para pagar a prestação.

    Essa minha atitude por si só é uma mostra do fenômeno da bolha no Brasil. Quem em sã consciência consideraria primeiro comprar uma casa de praia antes de ter o imóvel do dia a dia? Pois é, sou fruto dessa nova realidade do Brasil…

    0
  • José Pereira 15 de setembro de 2012 at 17:59

    Você deveria incluir a Lei 11.196/05 que isentou de IR os ganhos de capital na venda de imóveis, desde que o dinheiro fosse aplicado na aquisição de novos. Isso dificulta tremendamente a fiscalização da RFB e faz com que pessoas ganhem milhões legalmente sem pagar um centavo de Imposto de Renda, enquanto os traabalhadores continuam suando e pagando 27,5%.

    0
  • Danielle 25 de setembro de 2012 at 14:23

    Sou professora, minha renda familiar é de 4.200,00 bruto e 3.500,00. Nem sei em que classe esse governo me classifica, eu me considero pobre pois é assim que me localizo quando vou comprar um imóvel. Tenho 45.000,00 que foi fruto de uma poupança de anos. Imaginei que poderia dar uma boa entrada num imóvel e depois ir pagando uma prestação que coubesse no orçamento, mas, em dois anos houve essa explosão de preços e tenho medo de comprar algo. Já fui ver uns imóveis mas são tão pequenos que não há copmo cirular com meu pai, que é cadeirante. Imóvel antigo até tem espaço para circular, mas não tem financiamento. Às vezes choro de tristeza de ter juntado esse dinheiro com tanto sacrifício e ver o meu sonho desmoronar. Um amigo disse que era para eu esperar até depois da Copa e Olimpíadas que os preços vão despencar e poderei comprar um terreno e financiar a construção de uma casa em condições de receber um cadeirante. Ainda assim eu fico trsite pois pode ser que meu pai nem chegue até lá, ele tem oitenta anos, e que eu, devido a idade, nem possa ter mais um bom financiamento, tenho 45 anos. Vejo aqui que as pessoas acompanham melhor a evolução dos preços do setor, se alguém puder me dar uma orientação se devo ou não seguir o conselho de meu amigo eu ficaria imensamente grata. Eu moro em São Gonçalo, RJ. Para vocês terem uma idéia, aqui os imóveis estão tão caros que um terreno de 360m² na área comercial custou 500 mil reais em janeiro/2012. “Apertamento” de 55m² custa de 120 a 230 mil reais, dependendo da proximidade com a rua principal. Professora sofre…

    0
    • Fábio 26 de setembro de 2012 at 13:19

      Leia os artigos e comentários e tire suas próprias conclusões pelo que você tem visto aí.

      Veja, moro no interior de Minas e vejo que as construções já diminuíram. Condomínios anunciados há muitos meses ainda nem começaram, ou seja, não se está vendendo mais. Feirões acontecendo. Supostos “descontos” de 20/30%. Imóveis já a mais de 1 ano à venda.

      Não compre nada, só se for louca. Você está sobrevivendo até agora, continue assim e poupe o máximo, daqui 3 anos (que é amanhã), você fará uma boa compra. Você mesmou chegou à conclusão que o preço é surreal. A queda de preço já começou, lento, mas começou. 2 semestre do ano que vem vai cair mais rápido. Ano que vem é o prazo dos investidores pularem fora, mesmo com prejuízo, pois a queda será longa.

      Eu tenho dinheiro para comprar imóvel e sem financiamento. Mas agora é a maior fria.

      Espere!

      0