A bolha criada pelo programa "Minha Casa, Minha Vida" – O pequeno investidor

Você pode gostar...

Comments
  • seu madroga 2 de fevereiro de 2012 at 13:32

    Meu relato de Guarulhos/SP:

    Tenho 24 anos, sou funcionário público e tenho uma renda de 7k.
    Estava procurando um ap de uns 70 m2 para morar daqui uns 3 anos nele.
    Quando comecei a procurar ano passado (meados de setembro/2011), um ap de 70m2 em um bairro bom-quase-ótimo aqui na cidade custava uns 260k (R$3700.00/m2).
    Só que eu após visitar uns decorados eu vi que 70 m2 era pouco, ainda mais porque eu queria um apartamento para o resto da vida (esposa, filhos, etc). Então comecei a procurar apartamentos com metragem a partir de 80m2. Só que aí os preços estavam mais salgados, a partir de R$310.000.
    Então fiquei naquele impasse, eu conseguiria pagar o de 70m2, mas eu provavelmente precisaria trocá-lo futuramente e o de 80m2 era um tamanho bom, mas pelas minhas contas eu sofreria muito para pagar.
    Então decidi desistir e ver o que aconteceria com os preços, mas ficava com muito medo, pois se os preços subissem mais um pouco no fim eu nem consegueria comprar o de 70 m2.
    Ainda mais que esses preços comparando com algumas regiões de classe média de São Paulo, estavam relativamente baixos e eu tinha receio que o preço do m2 de Guarulhos atingisse o preço dessas regiões (4,5k a 5k o m2).
    Chegou no final de dezembro de 2011, um apartamento de 82m2 que estava R$304.000 baixou para R$274.000 e decidi comprá-lo. Dei entrada de 50k e nas chaves que serão entregues no final de 2013 (após pagar as parcelas mensais e contando com reajuste do incc) meu saldo devedor, que levarei para caixa, será de uns 150k.
    Nessa semana fui dar uma olhada nos preços dos apartamentos de 70 m2 que tinha vista anteriormente: os de 260k já estão 276k e os de 310k já estão em 322k.
    Eu espero que os preços realmente baixem e até na minha consciência eu gostaria de ter esperado até 2013/2014, mas como não quis perder essa oportunidade e não sei se meu salário de servidor público irá acompanhar algum possível aumento nos preços, decidi comprar.

    0
    • Shakespeare 2 de fevereiro de 2012 at 18:07

      vc colaborou um pouco com a inflada da bolha

      mas junto com vc um monte de gente, pelo menos vc teve a consciencia

      0
      • Guilherme Eduardo 2 de fevereiro de 2012 at 23:22

        Mas o pensamento de queda já está começando a se formar. Imaginem o vendedor conversando com os amigos: Ele será parabenizado pela venda, porém responderá que ninguém estava comprando, que teve que dar 10% de desconto para vender. Imaginem se algum dos amigos do vendedor também está com imóvel a venda. Se também estiver com o imóvel fechado por alguns meses, e com o boleto do IPTU chagando, mentalizará que se o outro teve que dar desconto (por menor que seja) para vender, ele também terá que baixar (mesmo que seja 1%, teve que baixar). Depois de algumas vendas com desconto, provavelmente (lembrem que as vendas estão travadas) começa uma corrida pelo maior desconto (A – quanto custa?; B – 300k.; A – seu vizinho está vendendo por 290; B – te vendo por 280; A – achei por 280, por quanto você vende?; C – 270k…..) Creio que esse “leilão” ocorrerá com mais intensidade no megacondomínios que serão entregue em 2012/2013, pois serão várias unidades 99% iguais.

        0
  • eam 2 de fevereiro de 2012 at 13:38

    Um tanto “off topic”, mas para aqueles que estavam discutindo sobre política nos tópicos anteriores, vejam que em tempos de se fazer “populismo” com o dinheiro alheio (“Minha Casa, Minha Dívida”), não importa se o governo é do PT ou PSDB, todos parecem pertecer ao mesmo partido: o dos FPD. Sr. Alckmin está “jogando o jogo” e calculando que com isso está acumulando um “capital político” junto ao governo federal, mas acho q ele não ficará muito contente com o resultado disso daqui a 3 anos.

    Ainda sobre a conjuntura política brasileira, que reflete na econômica, eu resumo os últimos 17 anos da seguinte forma: oposição forte = governo “forte”, oposição fraca = governo “fraco”…

    0
    • Luiz 2 de fevereiro de 2012 at 14:59

      Importa o governo sim, aliás pensa-se hoje que foi um erro o governo FHC ter deixado quebrar a Encol.

      Bem diferente do que se faria hoje

      0
  • chapolin 2 de fevereiro de 2012 at 14:14

    Na outra ponta, nos imóveis de luxo, o retrato nesta matéria é euforia (goo.gl/WMfYh)

    Duas coisas me chamaram atenção:

    “Afiliada da Christie’s em São Paulo, a Coelho da Fonseca teve crescimento de 35% em 2011 e tem meta de crescimento de 50% para este ano.”

    50% de crescimento!? Só se todo apartamento que agora custa um milhão for considerado de luxo por causa do preço.

    “Rio e São Paulo são os principais mercados para empreendimentos milionários, mas o aumento da procura no Nordeste tem sido substancial(…) Até três anos atrás, (…) o público-alvo da empresa eram sobretudo europeus, como alemães, ingleses, italianos e nórdicos. Hoje, os brasileiros ultrapassaram os estrangeiros e são responsáveis por cerca de 60% das vendas da empresa.”

    Eu morei em Natal até final de 2010. Até 2008 havia realmente um mercado imobiliário efervescente movimentado por compra de estrangeiros (nórdicos, espanhois e portugueses) para imóveis para veraneio. Era resultado da combinação da proximidade com a Europa (7 horas de Lisboa) com os preços baixos para eles, mas que foram subindo e ficando num patamar alto para nós. Já havia uma bolha em Natal, onde os imóveis eram bem mais caros que em capitais próximas, como Fortaleza e João Pessoa. Cheguei a ver festa de lançamento de imóvel transmitido pela tv, com a Cissa Guimarães entrevistando os gringos que haviam comprado 2, 3, 4 apartamentos no lançamento!

    Depois da crise esta procura estrangeira arrefeceu, enquanto o consumidor brasileiro “enricou”, o que explica o aumento percentual dos brasileiros nas vendas.

    0
    • Andre Luiz 2 de fevereiro de 2012 at 14:29

      Com o aumento substancial do custo de vida, muitos moradores dos grandes centros estão se mudando para cidades menores, mais baratas, em especial no nordeste. Por isso que os preços por lá continuam altos, apesar da “fuga” dos estrangeiros.

      0
    • Paulo Rocha 2 de fevereiro de 2012 at 14:35

      “Rio e São Paulo são os principais mercados para empreendimentos milionários, mas o aumento da procura no Nordeste tem sido substancial(…) Até três anos atrás, (…) o público-alvo da empresa eram sobretudo europeus, como alemães, ingleses, italianos e nórdicos. Hoje, os brasileiros ultrapassaram os estrangeiros e são responsáveis por cerca de 60% das vendas da empresa.”

      Bom, eu acho que muitos extrangeiros acordaram de seus sonhos, e descobriram que o brasil é um pesadelo para fazer investimentos. Moro na Noruega, e sei que a grande parte dos noruegueses que compraram imóveis em Natal estão arrependidos. Compraram imoveis superfaturados de péssima qualidade, não conseguem registrar os imóveis no cartório. Usaram o preço de imoveis na noruega como parametro de comparação, sem ter a menor noção de como as coisas funcionam no brasil. Já ouvi casos de pessoas se suicidarem por causa disso. E de pessoas que faliram por que as obras foram embargadas. Detalhe tinham pago a vista sem ter feito nenhuma pesquisa, muito menos contactado um advogado. Teve um cara que tinha comprado um apartamento de R$800.000,00, mas nada era construido. Os corretores ficavam enrolando falando que faltava vender mais um apartamento para iniciar as obras. Então o idiota, vai e “compra” outro apartamento pagando a vista. Agora os corretores sumiram junto com o dinheiro.

      0
      • Muca CG Muita Treta 2 de fevereiro de 2012 at 14:51

        Esse depoimento serve para comprovar a máxima de que idiota existe em qualquer lugar. Com a educação formal e informal que os noruegueses têm, isso nunca deveria ter acontecido.

        0
        • Thiago 2 de fevereiro de 2012 at 15:02

          Educação clássica não funciona contra a ma fé brasileira…

          0
        • Henrique 2 de fevereiro de 2012 at 22:11

          Realmente, porque uma pessoa que compra um bem nesse valor, num pais “em desenvolvimento” e nao se da’ ao trabalho de contratar um bom advogado, e’ de uma ingenuidade (pra nao dizer burrice) extrema. Lembrando que picareta e’ como barata: tem em todo lugar. Nao e’ privilegio do Brasil.

          0
          • Bananense 3 de fevereiro de 2012 at 12:52

            Se tivessem contratado advogados chances seriam de que em nada daria! A nao ser mais gastos com mais uma profissao onde ha excesso de oportunistas.
            Brasil eh Brasil, terra da impunidade!
            Picaretagem existe em todo o lugar sim, porem impunidade explicita, meu amigo, existe em muito menor escala no mundo moderno do que no Brasil.

            0
            • Paulo Rocha 3 de fevereiro de 2012 at 15:19

              Concordo que não faria muita diferença contratar advogados depois que a merda já foi feita. Mas por que não contratar antes de assinar e pagar qualquer coisa? Compram apartamentos baseados em panfletos e papo de corretor. O pior são as pessoas que compraram sem mesmo por os pés no brasil. Tudo bem que assinaram um contrato escrito em noruegues, mas por que sera que o contrato diz que qualquer problema sera resolvido na justiça brasileira e não na norueguesa? Mesmo com as pessoas morando na noruega, e pagando a uma compania (de fachada) localisada na Noruega!

              O pior é que tinha gente comprando casas em “condominios” longe de qualquer lugar sem nenhuma ter noção da merda que estavam fazendo. Imagina só os gringos de férias e de repente entra algum marginal na casa para assaltar? não sabem do risco que correm! Pô, se vão gastar uns 400-500.000 ou mais em imóveis num outro pais que você mal conhece, por que não gastar uns 2-3.000 para conversar com um bom advogado. No final não faz muita diferença no lucro, mas você se sentirá mais tranquilo.

              0
              • Daniel Ribeiro 3 de fevereiro de 2012 at 21:28

                Pra que advogado? O normal é perguntar a um tio que entende muito desse negocio de imoveis pois já vendeu e comprou umas 4 ou 5. E não advogado que tem acesso ao universo REAL de problemas juridicos que podem ocorrer. Eu sou advogado e já me levantei da mesa do cartório na hora de fazer escritura inumeras vezes pois detectei chances grandes de evicção do imóvel. Aí vem tabelião dizer que “quem é você” para dizer que aquilo está errado pois todo mundo faz assim. Beleza, todo mundo faz assim, mas não é o que está na lei e eu já cansei de ver gente perder imóvel assim. Mas o bananense gosta de ouvir o que parece mais favoravel, vai perder o negócio? Claro que não. O brasileiro médio tem uma tendência enorme a tomar decisões importantes baseado em sua estatística pessoal baseada na experiencia de amigos proximos e familiares. Por isso sempre entra pelo cano e depois reclama.

                0
        • Bananense 3 de fevereiro de 2012 at 12:46

          Nao seja estupido falando tal besteira. Os noruegueses que cairam no golpe relatado acima simplesmente nao estao acostumados a lidar com gente golpista e sem escrupulos tal qual existe em cada buraco do nosso lixo de pais chamado Brasil. No pais deles as pessoas sao honestas, negociam de forma limpa e contratos sao cumpridos a risca, coisa que muitas vezes nao acontece na Banania.
          Ingenuamente, esses estrangeitos, por estarem habituados a lidar diariamente com negociacoes honestas, e por nao pertencerem ao atraso cultural que exacerba o ato de tirar vantagem dos outros, acreditaram que no Brasil as pessoas nao sao tao ruins assim! Afinal somos um povinho muito caloroso e hospitaleiro. E assim tornaram-se vitimas de um golpe.
          Vergonha Brasil!

          0
      • Carlos Wagner 2 de fevereiro de 2012 at 18:06

        Eu nao chamaria esses comprdores estrangeiros de idiotas. Eu acredito que a má fé brasileira é algo inimaginavel para qualquer cidadão de pais de primeiro mundo.

        0
        • Bananense 3 de fevereiro de 2012 at 13:06

          Carlos Wagner vc resumiu a situacao com perfeita maestria em pouquissimas palavras!
          Eh inimaginavel sim! Para qualquer cidadao do mundo! Todos os estrangeiros os quais tenho contato aqui e que tive a oportunidade de trocar experiencias culturais ficam estarrecidos qdo eu digo como as coisas funcionam na Banania! Todos eles acreditam que situacoes retratadas em filmes como Cidade de Deus e Tropa de Elite sao meras ficcoes da industria cinematografica no Brasil. Nao conseguem entender como tanta coisa absurda pode acontecer num unico lugar! Isso acontece simplesmente pq eles nao estao acostumados a realidade de vida em um lugar assim. A realidade deles eh outra desde crianca!
          E olha que tenho tido contato pessoal diario com pessoas do mundo inteiro!
          Eu fico imensamente triste quando sou forcado a enxergar essa realidade do meu pais. Eu adoro o Brasil e tive momentos maravilhosos aih. Mas essa eh a realidade, sim, e enxerga-la eh uma coisa que muitos de nos brasileiros se recusa a fazer.

          0
        • Hik 13 de fevereiro de 2012 at 00:34

          Concordo. Idiota seria se um brasileiro fizesse o mesmo, conhecendo a porcaria de conterrâneos que possui.

          0
      • Annibal 2 de fevereiro de 2012 at 20:35

        O cara q comprou não foi idiota, pode até ter sido impulsivo, mas creio q algumas culturas de países desenvolvidos não estão preparadas para a malandragem como nós estamos, por estarmos acostumados com isso desde o nosso descobrimento…rsrsrs

        0
      • Raposão 3 de fevereiro de 2012 at 14:40

        Europeus inocentes se deixam seduzir por qualquer “mise en scene” de corretores bananenses…

        Como diria, em sábias e sintéticas palavras, VINICIUS DE MORAIS: O Brasil não é pra amadores.

        E, tomando a liberdade de fazer coro com o Thiago: A educação clássica não funciona contra a ma fé brasileira… (2)

        Lembro-me das aulas de sociologia que tive quando bem jovenzinho: as sociedades européias acima dos países mediterrâneos são tipicamente CARTESIANAS; a bananense, híbrida (algo meio CARNAVALESCA)!

        Pobres nórdicos! Deveriam fazer um estágio a respeito de “Bananian way of life” antes de se aventurar por essas terras tropicanas.

        0
    • Ricardo Eng 2 de fevereiro de 2012 at 17:05

      Era lavagem de dinheiro:

      tribunadonorte.com.br/noticia/justica-mostra-falhas-da-pf-na-acao-contra-noruegueses/84321

      tribunadonorte.com.br/noticia/dinheiro-da-mafia-entrava-de-forma-legal-no-brasil/41827

      tribunadonorte.com.br/noticia/desmantelada-a-gangue-de-noruegueses-em-natal/41704

      tribunadonorte.com.br/noticia/policia-da-noruega-entra-em-acao/5490

      Eu boto fé que muitos empreendimentos em SP, RJ e outras cidades também foram financiados por dinheiro sujo. Eu acho que a própria Gafisa foi inflacionada por esse tipo de capital.

      0
      • Henrique 2 de fevereiro de 2012 at 22:21

        Picaretas noruegueses…

        0
        • xangai 3 de fevereiro de 2012 at 10:33

          yeph… sumario .. picareta e idiota tem em todo lugar do mundo !!

          0
      • chapolin 3 de fevereiro de 2012 at 13:51

        Mas não foi só essa a bomba imobiliária que aconteceu por lá na época. Tem outra que até lembra a situação atual da Gafisa.

        Um grupo espanhol forte começou um empreendimento gigantesco, falavam de 2 BI de euros. O garoto propaganda era só Ronaldo Fenômeno e Antonio Banderas (goo.gl/f6Xnr). Adivinha o que aconteceu? Quebraram. (goo.gl/XvKRS).

        Não sei que fim esta estória levou, antes de quebrarem já existia uma série de pendências ambientais (goo.gl/Qo1et), atrasos nas obras. Mas o site do empreendimento continua ativo, apesar de desatualizado (grandnatalgolf.com/).

        Em Natal o pessoal que trabalha com meio ambiente e o MP tem que ficar sempre de olho aberto. O órgão ambiental é muito falho.Chegaram a começar a construção de um espigão do lado do morro do Careca (goo.gl/J3hYA). E, olhem que a prefeita é do PV (se não me engano, com a pior rejeição do Brasil). A bola da vez é usar a desculpa da Copa para fazer obras sem estudo de impacto ambiental (goo.gl/GTbZ8). É um paraíso tropical que vai sendo destruído aos poucos.

        0
  • MrK 2 de fevereiro de 2012 at 14:23

    Ja comentei isso, minha opiniao sobre o post:

    Primeiro resolvem aumentar o limite do FGTS pra R$500mil, todos imoveis na casa de R$400 voam pra R$500 na hora, parece que nao aprenderam nada com isso

    Depois resolvem “dar” R$23mil pra compra da casa propria, todos os imoveis INSTANTANEAMENTE sobem R$23mil…

    Ai, numa tacada de mestre, aumentam o prazo do credito de 20 pra 30 anos, no dia seguinte todos esses 10 anos extras de parcela foram trazidos a valor presente e somaram no valor do imovel

    Dai resolvem cortar impostos sobre produtos da area, quanto o preco pro consumidor baixou? zero

    E ai, pra encerrar com chave de ouro, estimulam o credito e forcam migracao de recursos pra poupanca, o que acontece com o preco dos imoveis? vai pra lua

    Ou seja, eles conseguiram exatamente o oposto do que queriam! Queriam que o imovel ficasse acessivel pra populacao e conseguiram que ficassem muito mais caro, conseguiram gastar dinheiro pra fazer o oposto do que queriam!!! Pior de tudo, mesmo vendo que as intervencoes estavam tendo o resultado oposto eles CONTINUARAM intervindo mais?!?!

    santa incompetencia batman!

    0
    • Pepper 2 de fevereiro de 2012 at 14:49

      O pior é isso: a fonte parece nunca secar! Dá-lhe mais crédito, mais incentivo e o preço nunca cai. É dinheiro jogado fora, ou melhor, entrando no bolso de poucos, enquanto sai do bolso de muitos.

      0
      • augusto 2 de fevereiro de 2012 at 15:25

        Um dia a grana acaba pode apostar

        0
        • Cleyton 2 de fevereiro de 2012 at 22:44

          “Um dia a grana acaba pode apostar”

          … ou a moeda entra em colapso, daquele jeito, se emperrar force, se quebrar era porque precisava trocar mesmo.

          0
    • Pedro 2 de fevereiro de 2012 at 14:51

      http :// portaldaclube.globo.com/noticia.php?hash=d510afca530beae197c987ea6ec89be4&id=43649

      O Brasil teve um custo de vida superior a dos Estados Unidos em 2011, quando comparado em dólares, de acordo com dados do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre o PIB dos 187 países-membros.

      Na lista do FMI de 150 países em desenvolvimento, o Brasil é o único que em custo de vida supera o americano em 2011, que significa que é o país mais caro em dólares de todo o mundo emergente.

      Além do Brasil, há outros quatro países em situação semelhante: São Vicente e Granadinas, um arquipélago minúsculo; Zimbábue, onde a hiperinflação acabou com a moeda nacional; Emirados Árabes Unidos e Kuwait, de população muito pequena, gigantesca produção de petróleo e renda per capita de país rico.

      Com o país neste novo patamar, o preço da maioria dos produtos industriais tende a convergir nos diferentes países, descontadas as tarifas de importação. Isso ocorre devido a negociação no mercado internacional, e, caso sejam caros em um país, há a possibilidade de importar de outro.

      Em nações ricas, com salários altos, os serviços geralmente são muito mais caros do que nos emergentes. A razão disso é a renda maior puxar para cima, pelo fato da mão de obra empregada no setor de serviços receber muito mais e representar um custo maior. Na comparação com os Estados Unidos, os países emergentes são quase sempre mais baratos.

      0
      • augusto 2 de fevereiro de 2012 at 15:24

        É como disse um turista de um pais desenvolvido: Brasil Pais com qualidade de terceiro mundo e preços de primeiro.
        Mas na realidade somos mesmo um pais de terceiro mundão

        0
    • Sir Income 2 de fevereiro de 2012 at 16:21

      Ta ai MRK o que o governo pode fazer!

      QUINTA-FEIRA, 2 DE FEVEREIRO DE 2012
      Brasil Juros | 13:18
      Tombini mandou recado : juro menor que 10% aa

      colunistas.ig.com.br/ricardogallo/2012/02/02/tombini-mandou-recado-juro-menor-que-10-aa/

      0
    • Daniel Ribeiro 4 de fevereiro de 2012 at 18:52

      Sem contar o famigerado efeito catraca dos subsidios e incentivos fiscais, que faz com que os abutres lucrem com a fácil e rápida adaptação do brasileio aos preços praticados, aceitando-os como uma nova realidade em pouquissimo tempo. Quando é concedido o beneficio, o preço não cai para consumidor, mas ai o governo volta atrás e retira o beneficio ou incentivo, os preços sobem mais ainda alegando aumento de custos.

      Também é muito comum o efeito catraca com o dolar. O dolar sobe, sobe tudo porque o dolar subiu. O dolar cai, o preço do produto não baixa. Dolar volta a subir, sobe tudo de novo. Volta a cair, o preço não cai, e por ai vai…

      0
  • Marina 2 de fevereiro de 2012 at 14:32

    Pessoal,

    Estou desesperada!!

    Vou contar a minha história. Eu acabo de entrar num concurso, meu salário é razoavel, em torno de R$ 3755,00 por mes. Assim que eu entrei, a 2 meses atrás, comecei a olhar imóveis para comprar. A nossa turma é grande, entrou comigo umas 500 pessoas.
    Fizemos o curso de capacitação no Rio de Janeiro, mas seriamos alocadas no Brasil todo, cada um já sabia o lugar que iria. Neste momento um senhor de uma construtora nos apresentou um excelente negócio, apartamentos prontos para morar, todos muito bonito ele levou folders para nós. Ele disse que estes apartamentos eram de pessoas que compraram a 2, 3 anos atrás mas que agora não queriam mais. Em resumo muita gente da turma comprou, principalmente no Rio e em SP, eu paguei 320 mil em um de 69 metros com 2 vagas para carros. Financiei junto com meu marido em 360 meses uma parte. Mas agora ouvindo falar este negocio de bolha, estou com muito medo dela vir e levar o meu imóvel. Mas todo mundo me fala que imóvel nunca desvaloriza e como diz meu pai “o ladrão dorme mas não leva”. No entanto, tenho muito medo, pois são anos e anos de economia, eu e meu marido até optamos de ter somente um filho para poder pagar as prestações que são muito altas. Hoje eu estou muito feliz no meu apartamento, mas lendo algumas coisas aqui que eu achei no google, me fez sentir medo. Vocês acham que eu posso ficar despreocupada? Como funciona a bolha imobiliária, ela é quando o banco pega de nós o imóvel quando não pagamos as prestações, como funciona? Já agredeço a todos a atenção.

    0
    • Cai cai balão 2 de fevereiro de 2012 at 17:43

      Marina, não tens porque ter medo. Você não perderá seu apartamento, a menos que pare de pagar as prestações.

      0
    • Shakespeare 2 de fevereiro de 2012 at 17:47

      Marina,

      Recomendo que você leia com calma as publicações do Blog e depois, para aquelas mais relevantes passe a vista pelos comentários, em especial do MrK.

      A bolha é um fenômeno econômico que influencia o preço dos ativos mas isso é melhor explicado nos posts.

      No caso dos imóveis, diferentemente do caso das tulipas, você ainda terá um bem o qual poderá usufruir mesmo que ele se desvalorize o que minimiza o problema para as pessoas que compraram para uso próprio.

      Os maiores prejudicados serão aqueles que compraram para especular e tentar ganhar dinheiro com a “valorização constante” do preço dos imóveis.

      Abs

      0
    • Eder 2 de fevereiro de 2012 at 17:48

      O que pode acontecer com vc em caso de estouro de bolha: o valor dos imóveis cai, inclusive o do seu claro. De cair muito, ele pode passar a valer menos do que o que você deve no banco. E aí n vai valer mais a pena pagar a prestação. Aí vc vai entregar o imóvel para o banco e perder o que já pagou. Mas mesmo que isso aconteça, o quanto vai te afetar vai depender de onde é seu imóvel e outras coisas. N é certo que vai ser assim, claro. Acho que com certeza seu imóvel n é na zona sul do rio de janeiro. Onde é?

      0
    • Anonymous 2 de fevereiro de 2012 at 17:58

      A bola imobiliária implica num aumento injustificado de preços dos imóveis. Aconteceu em vários países do mundo e agora está acontecendo no Brasil. Uma maneira de perceber que os preços estão absurdamente altos é comparar com a renda da população. Uma outra maneira é comparar o que voce compra em outros paises com o mesmo valor.

      Remova os espaços dos links e veja o que voce compraria na Florida com valor igual ou menor a 320 mil Reais. Estou usando a Florida porque é o estado mais conhecido pelos Brasileiros. Entretanto, voce acha preços semelhantes em qualquer lugar nos EUA fora dos grandes centros. Quando uma casa no Brasil custa 3 vezes uma casa nos EUA é porque tem alguma coisa muito errada no Brasil.

      295 mil Reais, 4 dormitórios, 3 banheiros, construída em 2011
      www . zillow . com/homedetails/0-Ashton-Oaks-Blvd-Wesley-Chapel-FL-33543/2122581729_zpid/

      290 mil Reais, 3 dormitórios, 2 banheiros, 110 m2, construída em 1996, condomínio na beira de lago
      www . zillow . com/homedetails/121-Tropic-Pl-6-Rockledge-FL-32955/2121970195_zpid/

      250 mil Reais, 3 dormitórios, 2 banheiros, 140 m2, construída em 2012
      www . zillow . com/homedetails/275-E-Michigan-Ave-Macclenny-FL-32063/2122369067_zpid/

      0
    • Moyashi 2 de fevereiro de 2012 at 21:01

      Marina,

      sua situação é mais confortável que a de muita gente por dois motivos: 1) você é funcionária pública, ou seja, tem estabilidade, ou seja, mesmo que venha um tsunami, você não será demitida. 2) Você já está morando no apartamento.

      As pessoas que mais vão se da mal, no caso dos prognósticos do pessoal do blog se confirmarem, são as que 1) compraram pra especular, pensando que iam vender rapidinho, antes de ter que pagar as “chaves” e as “intermediárias”; 2) Têm empregos instáveis, que dependem do momento econômico; 3) Compraram na planta, ainda que seja pra morar, mas nem estão morando e nem estão ganhando nada com ele (com aluguel, por exemplo), só gastando.

      O que o colega aí de cima comentou pode acontecer, ou seja, que o preço do seu apê caia tão absurdamente com o estouro da Bolha que o seu saldo devedor acabe sendo maior do que o preço dele, mesmo com tudo o que já pagou. Isso pode criar um certo amargor, mesmo que você decida continuar nele, ou que decida alguar pra terceiros e comprar outro no valor justo. Mas apenas amargor e dívida longa não significam uma grande catástrofe na sua vida.

      Não se desespere dessa forma, mas pense seriamente na possibilidade de fazer força pra quitar seu apê bem antes dos 30 anos. Usando FGTS ou economizando pra pagar várias parcelas de uma só vez.

      Minha irmã está exatamente na sua situação. Ela e o marido são funcionários públicos, têm uma filhinha ainda bebê, há um ano compraram um apê “2+1” (dois quartos e meio) de 78m2 em Águas Claras, no DF, e financiaram em 30 anos (típica situação da jovem — e não nova — classe média). Só que ela já abateu 5 desses trinta anos com o FGTS. Só pode fazer isso de novo daqui a dois anos. Resumo: eles pensam em quitar tudo em mais ou menos dez anos. Pense nisso.

      0
      • Philis 2 de fevereiro de 2012 at 21:31

        Só duas correções ao Moyashi:

        1) Funcionário Público Estatutário não tem FGTS.

        2) A tal “estabilidade” do servidor público NÃO EXISTE MAIS: o servidor público pode ser DEMITIDO caso exista necessidade de corte de gastos por parte da Administração Pública.

        Isso quer dizer que, se o bicho pegar, os servidores públicos serão os primeiros a rodar, pra “enxugar a máquina”.

        0
        • Moyashi 2 de fevereiro de 2012 at 21:38

          Obrigada pelas correções. Minha irmã e cunhado têm FGTS por que são CLTistas, mas tem estabilidade sim. Não é impossível demiti-los, mas é difícil.

          Acho bem improvável que os funcionários sejam os primeiros a serem ejetados. E se o forem será naquele estilo que vimos uns anos atrás PDV (Programa de Demissão Voluntária: você se demite sozinho e ganha um prêmio de consolação pra se aventurar sozinho no “mercado”).

          0
        • Bernardo 2 de fevereiro de 2012 at 22:12

          Existe mesmo um artigo na Constituição, o 169 § 4º, mas não é bem assim. Ainda há estabilidade (bem claro na CF), mas nesse caso específico do artigo, após outras medidas, se a despesa com pessoal ainda precisar ser reduzida, ela pode ser feita exonerando servidor estável.

          0
          • DanielCM 3 de fevereiro de 2012 at 01:12

            Exato, Bernardo. Só gostaria de acrescentar a minha opinião: acho que nos anos que virão serão usados esses gatilhos. só não se sabe quando nem com que intensidade.

            0
        • trimmador 2 de fevereiro de 2012 at 22:52

          Nenhum Servidor Público ESTATUTÁRIO pode ser demitido sem o amplo direito de defesa. Outra coisa: servidor estatutário nenhum é demitido por corte de verbas, mesmo aqueles em estágio probatório. Sugiro ler a lei 8.112. Servidores que possuem FGTS são que trabalham sob regime da CLT, como por exemplo INFRAERO e PETROBRÁS, e podem ser demitidos a qualquer tempo, já que a CLT não garante a estabilidade.

          0
          • Cai cai balão 2 de fevereiro de 2012 at 23:57

            Os Correios, em que pese a sua natureza jurídica de direito privado (Empresa Pública), devem assegurar aos seus funcionários prerrogativas semelhantes aos servidores da Administração Direta. Eles são celetistas, mas gozam de proteções próprias dos servidores estatutários e não podem ser demitidos com tanta facilidade.

            0
          • Cleyton 2 de fevereiro de 2012 at 23:57

            trimmador, temos que fazer justiça ao comentário do Bernardo e do Philis, existe sim uma previsão Constitucional (que deveria prevalecer sobre a 8112, só sabemos que nem sempre é assim) no Artigo citado, mas é tão improvável quanto uma revolta armada.

            0
        • Cleyton 2 de fevereiro de 2012 at 23:03

          É, se a redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funções de confiança (leia-se teta dos amigos do rei) e a exoneração dos servidores não estáveis não for suficiente e com ato normativo motivado de cada um dos Poderes especifique a atividade funcional, o órgão ou unidade administrativa objeto da redução de pessoal, não dá pra comparar com o risco de demissão em nenhum outro setor.

          0
        • Moacir 3 de fevereiro de 2012 at 09:33

          Funcionário público Estatutário não tem FGTS, mas tem estabilidade sim! Não podem ser demitidos com argumento de redução de despesas.
          Os que podem ser demitidos são os contratados pelo regime da CLT, mas se fazerem parte de EMPRESA PÚBLICA (Petrobrás, Eletrobrás, Banco do Brasil, etc.) eles só poderão ser demitidos por justa causa.

          0
          • Azario 3 de fevereiro de 2012 at 14:23

            Prezado, a Petrobras não é Empresa Pública e sim Sociedade de Economia Mista. As despesas com seus empregados não são custeadas pelo governo. Portanto, demitir pessoas de empresas como essa não gera alívio direto pro caixa do governo pois não é ele quem as custeia.

            Algumas estatais(Ex.: Petrobras, BNDES, Eletrobras), que são celetistas, têm carreiras tão ‘estáveis’ quanto a maioria das entidades estatutárias. Demissões são raríssimas, o que não quer dizer que não ocorram.

            0
          • bruno 4 de fevereiro de 2012 at 00:28

            Art. 169. A despesa com pessoal ativo e inativo da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios não poderá exceder os limites estabelecidos em lei complementar.

            Parágrafo único. A concessão de qualquer vantagem ou aumento de remuneração, a criação de cargos ou alteração de estrutura de carreiras, bem como a admissão de pessoal, a qualquer título, pelos órgãos e entidades da administração direta ou indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público, só poderão ser feitas:

            § 1º A concessão de qualquer vantagem ou aumento de remuneração, a criação de cargos, empregos e funções ou alteração de estrutura de carreiras, bem como a admissão ou contratação de pessoal, a qualquer título, pelos órgãos e entidades da administração direta ou indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo poder público, só poderão ser feitas: (Renumerado do parágrafo único, pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            I – se houver prévia dotação orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e aos acréscimos dela decorrentes; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            II – se houver autorização específica na lei de diretrizes orçamentárias, ressalvadas as empresas públicas e as sociedades de economia mista. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            § 2º Decorrido o prazo estabelecido na lei complementar referida neste artigo para a adaptação aos parâmetros ali previstos, serão imediatamente suspensos todos os repasses de verbas federais ou estaduais aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios que não observarem os referidos limites. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            § 3º Para o cumprimento dos limites estabelecidos com base neste artigo, durante o prazo fixado na lei complementar referida no caput, a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios adotarão as seguintes providências: (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            I – redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funções de confiança; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            II – exoneração dos servidores não estáveis. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            § 4º Se as medidas adotadas com base no parágrafo anterior não forem suficientes para assegurar o cumprimento da determinação da lei complementar referida neste artigo, o servidor estável poderá perder o cargo, desde que ato normativo motivado de cada um dos Poderes especifique a atividade funcional, o órgão ou unidade administrativa objeto da redução de pessoal. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            § 5º O servidor que perder o cargo na forma do parágrafo anterior fará jus a indenização correspondente a um mês de remuneração por ano de serviço. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            § 6º O cargo objeto da redução prevista nos parágrafos anteriores será considerado extinto, vedada a criação de cargo, emprego ou função com atribuições iguais ou assemelhadas pelo prazo de quatro anos. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            § 7º Lei federal disporá sobre as normas gerais a serem obedecidas na efetivação do disposto no § 4º. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

            0
            • trimmador 4 de fevereiro de 2012 at 02:36

              Resumindo: mais fácil acontecer a terceira guerra mundial.

              0
              • Francis Miller 11 de maio de 2012 at 13:22

                Em fim um comentário sóbrio (já estava indo embora do blog) rsrsrsrs

                0
        • Chino 3 de fevereiro de 2012 at 18:09

          Amigo, não é bem assim, a estabilidade do SERVIDOR público EXISTE sim. O que se criou com a EC 19/98, do nosso querido FHC, foi mais uma EXCEÇÂO ao instituto da estabilidade. Ou seja, em caso de necessidade de corte de despesas, após redução de 20% de Cargos Comissionados e Funções de confiança, e após a exoneração de servidores NÃO-ESTÁVEIS, o servidor estável PODERÁ perder o cargo. Mas creio que se a conjuntura financeira chegue nesse patamar, o último a sair do país que apague a luz.

          0
    • Zé Coxinha 2 de fevereiro de 2012 at 21:40

      “eu e meu marido até optamos de ter somente um filho para poder pagar as prestações que são muito altas.”

      Triste ler isso.

      0
      • Galvão 3 de fevereiro de 2012 at 09:01

        Realmente é triste, Zé Coxinha, mas é uma realidade cruel em que vivemos.

        Aqui em Brasília precisa se pensar bem para ter filhos.

        Uma creche decente custa R$ 2.400,00 período integral. Tenho um filho e quero ter outros, mas vou ter que trabalhar muito conseguir garantir uma vida minimamente boa para eles, para a esposa e para mim.

        Se o governo garantisse creches e escolas dignas, seria outra história.
        E é mais pesado ainda para as mulheres pobres que têm filhos pequenos e encontram muitas dificuldades em trabalhar e ter onde deixar os filhos.

        Muito Triste!!!!!!

        0
      • Diogo 3 de fevereiro de 2012 at 14:21

        Desculpem-me se eu parecer insensível em meu comentário, porém acompanho este blog já a algum tempo e ainda não li ninguém comentando sobre o preço dos imóveis e a baixa qualidade de vida deste país estar assim desfavorável devido ao excesso de pessoas que aqui existem. Em dez anos, aumentou 10 milhões de pessoas neste país. Quanto maior a quantidade de pessoas em um lugar, no meu entender, pior é a qualidade de vida. Imóveis são caros, por que existem muitas pessoas que surgiram e que precisam de um lugar pra morar, como já mencionado, aumentando a procura, o preço sobe. Se o transito de São Paulo está um caos, é por que existem muitas pessoas neste lugar, e não somente por que o governo não faz nada. Outro exemplo, Canadá, um dos países mais ricos do mundo, possui poucas pessoas relativamente falando, Finlândia, mesma coisa. Vejam o exemplo da China. Isso sem começar a falar de outras consequências de uma sociedade com excesso de pessoas, como violência, roubo etc. Eu também só tenho uma filha e não penso em ter mais nenhum, justamente pelos princípios acima citados. A realidade é que a raça humana é uma praga e o único controle são as guerras que se fazem “necessárias” de vez em quando. Esta é a minha opinião, desculpem-me se ofendi alguém.
        Obs: Sou um cara realista e pessimista.

        0
        • Roberto Cesar 5 de fevereiro de 2012 at 03:54

          Diogo,

          Eu concordo com você. Eu acho que a superpopulação é o grande desafio da espécie humana nesse século, mas poucos tem coragem de admitir isso. É o que se chama de “conspiração do silêncio”.

          rcesar.net/2012/02/onu-alerta-que-o-mundo-nao-tem-comida-e-energia-suficientes-para-uma-populacao-que-nao-para-de-crescer/

          rcesar.net/2012/01/world-economic-forum-publica-relatorio-dos-riscos-globais-2012/

          rcesar.net/2011/11/crescimento-eterno/

          rcesar.net/2011/10/terra-2100-populacao-15-bilhoes/

          0
      • Rico 7 de fevereiro de 2012 at 08:55

        Adotou um apartamento.

        Como diria um amigo, todo dia nasce um trouxa.

        0
    • Moacir 3 de fevereiro de 2012 at 09:21

      Marina,
      Só por curiosidade, quantos anos vc e seu marido tem, de quanto é a renda mensal dos dois juntos e qual o valor da parcela que vcs pagam?

      0
  • Fabio 2 de fevereiro de 2012 at 14:42
  • Marcelo Arruda 2 de fevereiro de 2012 at 14:52

    Gafisa confirma interesse de investidores estrangeiros; ações voltam a subir forte

    SÃO PAULO – As ações da Gafisa (GFSA3) seguem o movimento dos dois últimos pregões e registram uma das maiores valorizações do Ibovespa nesta quinta-feira (2). O movimento é reflexo da possível venda da companhia para investidores norte-americanos, fato este que surgiu como rumor de mercado nos últimos dias mas que foi confirmado pela companhia nesta sessão.

    Por volta das 12h00 (horário de Brasília), os papéis da construtora subiam 4,95%, cotadas a R$ 5,30 cada, liderando a ponta compradora do índice de ações. Já o benchmark da bolsa brasileira valorizava 0,24% no mesmo horário.

    Em fato relevante, a empresa confirmou há pouco ter recebido proposta preliminar de investidores para aquisição de seus ativos, mas destacou não ter informações quanto a uma possível oferta pública para compra de suas ações, conforme foi noticiado pela imprensa nos últimos dias. “[A proposta] está sendo examinada pela administração”, diz a incorporadora em comunicado.

    Alta semanal já supera os 18%
    Os rumores sobre essa possível venda já vinha tendo impacto nas ações nos últimos pregões. Na terça-feira (31), os ativos GFSA3 fecharam com alta de 6,0%. Já na quarta-feira (1) eles estenderam os ganhos em mais 5,87%. Com isso, a alta acumulada na semana já supera os 18%.

    0
    • MrK 2 de fevereiro de 2012 at 16:52

      isso é um crime!! uma irresponsabilidade!! CVM tinha que se manifestar!!!!

      a empresa recebe um email de um investidor perguntando algumas coisas “preliminares” e ela vem a mercado falar isso dando a idéia que pode ser vendida?!?!

      pelo que li do texto não tem nada, nada de concreto, apenas sondagens, é a mesma que a diretoria do flamengo dizer que tá sondando o messi, comprar é outra história, achei absurdo isso, ou compra e declara ou fica quieta!!

      0
      • Thiago 2 de fevereiro de 2012 at 17:00

        Essa é a definição de especulação

        Existe um processo formal de anúncio de negociação: um Fato Relevante

        Amanhã a sardinhada tá chorando pq Gafisa quebrou e está valendo R$0.50

        0
  • Luiz 2 de fevereiro de 2012 at 14:57

    Achei no brazilian buble
    vale a pena a visita
    brazilianbubble.com/2012/01/m-sam-zell-eyes-gafisa-again.html#more

    Pra resumir, é o Sam Zell que dizem estar por trás da compra da GFA

    Sam Zell eyes Gafisa… again
    American real estate tycoon Sam Zell is negotiating with GP Investimentos to buy Gafisa (NYSE: GFA)… again. Zell and GP have been partners and shareholders of the Brazilian construction company, but sold all of their shares in early 2011. Gafisa’s shares fell 52% in the last 365 days.

    So, who believes the rumor?

    obvio: preço atual é o menor, gafisa quebra, zell compra, governo socorre, ações sobem, zell vende

    0
    • Marcelo Arruda 2 de fevereiro de 2012 at 15:00

      O mesmo filme ja visto anos atrás rs.

      0
  • Menino_do_Rio 2 de fevereiro de 2012 at 15:27

    http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/cambio/noticias/tov-realiza-saldao-de-euro-e-dolar-para-o-carnaval
    “São Paulo – A corretora de câmbio TOV venderá dólares e euros mais baratos, nesta quinta-feira, até as 18 horas.”

    Nem com câmbio o brasileiro pode proteger suas economias da inflação, até as tesourarias de bancos estão se livrando de outras moedas.

    0
  • Rodrigo 2 de fevereiro de 2012 at 15:32

    Apesar da crise, mercado de casas ‘super-caras’ bate recordes em Londres

    A economia britânica encolheu nos últimos meses de 2011 e pode estar entrando em recessão no começo deste ano, mas apesar da retração econômica um setor tem se mostrado imune à crise: o mercado de mansões e apartamentos para milionários em Londres.

    Leia também: Crise faz preços de mansões diminuírem milhões de dólares nos EUA

    Uma série de levantamentos recentes tem mostrado que os preços de imóveis continuam em alta na capital britânica, sobretudo na faixa de propriedades mais caras – faixa conhecida como “super-prime”.

    Segundo analistas de mercado, os preços de propriedades “super-prime” continuam subindo porque, apesar da crise econômica na Grã-Bretanha, milionários de diversas partes do mundo estão comprando apartamentos e casas em Londres, considerado um artigo de luxo essencial para uma classe de ricos emergentes.

    Leia também: Supercasas valem a partir de R$ 45 milhões

    A valorização de imóveis em Londres acontece apenas nos bairros mais ricos.De acordo com uma pesquisa da consultora Hometrack, em mais da metade das 243 zonas de Londres os preços dos imóveis estão abaixo do pico registrado em 2007.

    Mas em apenas três áreas luxuosas – West End, Knightsbridge e Belgravia/Pimlico – os preços de casas e apartamentos estão em média 30% acima do valor de 2007. Em Knightsbridge, o valor do metro quadrado triplicou nos últimos dez anos.

    Veja as mansões de grandes executivos à venda

    Em regiões menos glamorosas, como Painstow, no leste de Londres, os preços estão em média 21% abaixo do pico registrado em 2007. Os especialistas em mercado imobiliário concordam que os preços nas áreas mais caras estão sendo puxados por milionários estrangeiros.

    Liam Bailey, que é diretor da divisão de residências da agência especializada em pesquisas imobiliárias Knight Frank, afirma que a migração de milionários estrangeiros para Londres é um fenômeno que já se observava em 2007, antes da primeira recessão mundial.

    Leia também: Celebridades colocam mansões à venda nos Estados Unidos

    “Naquela época, parecia que todos os oligarcas de países emergentes estavam se mudando para o centro de Londres para confirmar a sua chegada à lista dos ricos globais, assegurando um item de ‘primeira necessidade’: uma propriedade residencial super-prime, de preferência a cinco minutos de carro do Hyde Park”, diz Bailey em um relatório que analisa o fenômeno londrino.

    A sondagem da Knight Frank perguntou a profissionais que atendem apenas clientes milionários – como contadores, advogados e corretores de imóveis – quais são as nacionalidades dos ricos que mais estão gastando com propriedades de luxo em Londres. Russos, chineses e indianos lideram a lista, e os brasileiros aparecem na décima posição

    h ttp://economia.ig.com.br/apesar-da-crise-mercado-de-casas-supercaras-bate-recordes-em-lon/n1597610668260.html

    0
  • Luiz 2 de fevereiro de 2012 at 15:50

    OS PROBLEMAS DO METRO DE SP

    O metro de SP carrega 7 milhões de passageiros por dia, mais que todo o Rio de Janeiro, ou 3 Salvadores.

    Contudo, porém e todavia

    O PIOR problema do Metrô de São Paulo é a quantidade excessiva de passageiros por vagão. Em segundo lugar, o preço da tarifa e, em terceiro, a escassa quantidade de linhas. São essas as conclusões de uma pesquisa feita pelo Instituto Informa, a pedido do EstadO.

    O excesso de passageiros é o maior problema para 70,4% dos entrevistados, na zona leste, onde o porcentual chega a 78,7% dos entrevistados – a Linha 3-Vermelha, que atende a região, é a linha de metrô mais lotada do mundo.

    Mesmo na zona oeste, servida pelas Linhas 2-Verde e 4-Amarela, a superlotação lidera a lista de problemas: é o principal problema para 50,5% das pessoas.

    0
    • André 2 de fevereiro de 2012 at 17:13

      E o trem que eu pego na Luz para descer na estação Piqueri é ainda mais lotado do que o metrô que vai pra Itaquera… Sem contar a emoção que é entrar no trem quase sendo pisoteado por pessoas que olham para uma “vaguinha no banco” como se fosse a última coisa da face da terra!

      0
    • Ricardo Eng 2 de fevereiro de 2012 at 17:24

      Eu não considero um problema do metrô e sim da população. Todo mundo quer morar na mesma cidade. Repito: todo mundo.

      Já olhou São Paulo no Google Maps? A cidade já se fundiu a todos municípios limítrofes há um bom tempo. A quantidade de bairros novos nas várzeas do Rio Tietê é absurda.

      São bairros e bairros e mais bairros. Em muitos bairros a maior parte das pessoas não tem motivo nenhum para estar na cidade. Não aproveitam a cidade de São Paulo e sim vivem em um universo paralelo que eu chamo de São Paulo Mad Max. São regiões que não tem nada a ver com o que chamamos de São Paulo e mais se parecem com uma cidade do interior violenta e esculhambada o máximo que for humanamente possível.

      Não existe milagre. Não adianta falar que o governo isso e o governo aquilo. O povo criou uma situação que é impossível de ser gerenciada até mesmo pelos governos mais competentes do planeta.

      PRESTEM ATENÇÃO: A REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO POSSUI PRATICAMENTE UM TERÇO – UM TERÇO – DA POPULAÇÃO DA FRANÇA.

      UM TERÇO DA POPULAÇÃO DE UM PAÍS INTEIRO.

      Desses, nem 10% pagam impostos em quantidades relevantes. Mas mesmo assim a prefeitura precisa investir bilhões todos os anos em obras destinadas a ARRUMAR A CAGADA QUE O PRÓPRIO POVO FEZ. Há pouco tempo a prefeitura gastou 70 milhões em um piscinão nas várzeas do Tietê, para evitar o alagamento de uma região com 10 mil moradores. São 7 mil reais por morador, para que continuem vivendo no lixo mas pelo menos no lixo seco.

      Juntando notícias sobre essa região específica, consegui somar um total de 320 milhões de reais em investimentos, entre CEU, asfalto, ligação elétrica (sendo que a região INTEIRA não paga luz, é tudo gato), esgoto, etc.

      São 32 mil por morador. Por residência devem ser mais de 100 mil. E a prefeitura faz as obras pois isso injeta dinheiro em empreiteiras.

      Todo ano esses bairros recebem 50 milhões aqui, 70 ali. A prefeitura já faz até demais por essas regiões. O cidadão honesto (que não invadiu a várzea do rio) paga impostos e recebe de volta uma cidade horrível, sem infraestrutura e mal cuidada. Pois uma parte GIGANTESCA do dinheiro vai para as periferias.

      Já notaram que no exterior, mesmo com o salário mínimo super alto (ou seja: custo alto de manutenção), os bairros de quem possui um salário médio são bem cuidados, possuem gramado verde e estrutura decente? E eles conseguem isso taxando a riqueza e a atividade econômica em níveis muito inferiores ao praticado no Brasil.

      Aqui os bairros são horríveis, sem árvores, sem policiamento, sem nada. Já pararam para pensar quanto de IPTU um quarteirão de um bairro parecido com Perdizes arrecada? Um quarteirão em perdizes possui cerca de 15 prédios, com uma média de 50 apartamentos cada. São 750 imóveis que pagam uns R$ 300 de IPTU por mês. São 262 mil reais por mês, por quarteirão. Some a arrecadação de ISS devido a aqueles moradores e podemos chegar a 1, 2, 3 milhões de reais por mês em receita. Some ICMS e a conta fica mais divertida ainda.

      E as ruas estão esburacadas. E a região anota três assaltos a veículo por dia. E mais de 10 assaltos a mão armada por dia.

      É porque aqui o governo já faz MAIS DO QUE DEVERIA pelo povo mais pobre. A maior parte do nosso dinheiro é aplicada remendando as coisas.

      O metrô é ótimo, se quer saber. O problema é o excesso de gente.

      0
      • André 2 de fevereiro de 2012 at 17:47

        Você tem um argumento interessante. Fiquei um pouco assustado com o “todo mundo” no início do texto, mas depois você explicou. Hehehe.

        Aconteceu comigo algo que já vi acontecer a muita gente: eu morava em Campinas, uma cidade maravilhosa de se viver. Num belo dia eu fiquei desempregado e, por dois meses, insisti em uma realocação profissional em Campinas mesmo. Nada!
        Enviei um currículo para uma empresa em São Paulo, fui entrevistado no dia seguinte e no dia seguinte à entrevista eu estava contratado. Simples assim.

        Durante quatro meses eu fiquei viajando diariamente, insistindo em uma “qualidade de vida” perdida na estrada, até que eu me rendi. Mudei-me pra São Paulo.

        Oportunidades profissionais acaba por trazer muita gente pra cá todos os dias. Mas eu devo concordar: tem muita gente na cidade toda que não tem a menor necessidade de morar aqui. Teriam mais qualidade de vida e menos gastos morando no interior.
        Mas vai tentar convencer…

        0
        • Eder 2 de fevereiro de 2012 at 18:00

          Os raciocínios do Ricardo são os mais loucos: tá na cara que as pessoas moram em São Paulo por necessidade. Eu acredito que a maioria das pessoas não aponta no mapa um lugar e diz: é pra lá que eu vou. Por que será que há quem more perto de vulcões?Eu mesmo estou no Rio porque preciso, mas planejo sair quando puder. N gosto de quem culpa os pobres pela própria pobreza, os ignorantes pela sua falta de educação. Assim é fácil. Duvido que alguém ache bom viver de bolsa família, há outros problemas aí. Isso acontece, mas n é um fenômeno social simples, tem várias causas.

          0
          • Ricardo Eng 2 de fevereiro de 2012 at 21:09

            E quem tem culpa por uma pessoa com 30 anos que está desempregada, pensando em assaltar e abandonou a escola na sétima série?

            Os governantes? Foram eleitos pelo voto dessas mesmas pessoas. O voto escolarizado mal pesa para desempatar a eleição.

            As pessoas possuem responsabilidade sobre as suas próprias ações sim. A vida foi difícil para muitos europeus nos anos 1800. Muito difícil mesmo. E nem por isso tinham essa atitude.

            0
        • Ricardo Eng 2 de fevereiro de 2012 at 21:14

          No seu caso você tinha emprego e tudo mais. Veio morar em situação regular, em um local adequado e com qualidade de vida.

          Mesmo assim Campinas deveria ter mais empresas. As empresas não podem ficar todas em uma única cidade, que é São Paulo.

          Só que muita gente mora “em SP” mas não está de fato em SP. Moram em um universo paralelo, sem emprego, sem qualidade de vida, com muita violência. E como é o primeiro teto que conseguiram na vida, erguido com o passar de 5, 10, 20 anos, não abrem mão dele de forma alguma. Mesmo que estejam morando na várzea do rio Tietê, a uma distância de 3,5 horas de transporte público do centro.

          Eu duvido que essa vida seja melhor do que morar na zona rural. Só que em um sítio o trabalho é duro e é preciso conhecimento mínimo para lidar com a terra. Muitos moravam em sítios em outras cidades e não tinham nem uma hortinha nos fundos de casa.

          Na cidade a vida é estranha mas recheada de benefícios subsidiados.

          0
          • Felipe 2 de fevereiro de 2012 at 22:17

            Ricardo, as empresas públicas devem, por lei, ter suas sedes nas capitais.
            O governo e todos os seus braços são os maiores clientes de qualquer coisa no Brasil.
            Para uma empresa privada ter vantagem competitiva e poder servir o governo, deve estar instalada numa capital. Uma coisa puxa a outra.

            0
            • Felipe 2 de fevereiro de 2012 at 22:19

              não que seja necessário uma empresa privada estar numa capital para vender para o governo, mais via de regra funciona assim.

              0
            • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 16:22

              Sim, é mais uma explicação para um fenômeno que considero prejudicial.

              A prefeitura de NY, por exemplo, não é mais NY. E eu acho isso inteligente.

              0
      • Shakespeare 2 de fevereiro de 2012 at 18:02

        qual seria a solução então?

        0
        • Revoltado 2 de fevereiro de 2012 at 19:59

          Sinceramente eu concordo em parte com o Ricardo Eng.
          O grande problema de toda cidade grande é a população marginal (não marginal de delinquente e sim porque vive a margem).
          No caso do Rio de Janeiro isso é evidente pela notável quantidade de favelas.
          Mas qual o problema com os pobres?
          A ocupação desordenada do espaço criou aberrações.
          As pessoas chegaram e construiram seus barracos.
          Ninguem tirou de la.
          Depois os barracos viraram casas (no tijolo mesmo).
          Depois o número de casas foi crescendo e pronto! Surgiu uma favela!
          Tudo bem! Essas pessoas tem de viver em algum lugar certo?
          Claro! com certeza! Mas qual o problema nisso?
          O local onde elas habitam não possui qualquer infraestrutura. Porém, as pessoas precisam de recursos básicos. Entao começam a “roubar (gato)” luz e água. A partir do momento em que é reconhecida a posse das mesmas sobre aquele terreno, elas passam a reivindicar asfalto, esgoto, serviços de telefonia, e etc. E ai o governo dá.
          Então eles tem acesso a moradia sem comprar uma casa, usam agua, luz, gatonet e etc. Recebem obras de saneamento, asfaltamento e bla bla bla.
          E quem paga por isso?
          O otário do individuo de classe média. Em especial o vizinho deles é o maior prejudicado.
          Ele paga pela luz e agua do outro (ou vcs acham que a LIGHT/CEDAE nao repassa esse custo), paga pela infraestrutura (afinal o favelado nao paga IPTU), e ainda paga o salário do cara (muitos vivem de empregos informais, mas tem também receitas de aluguel social, bolsa familia, bolsa escola e etc).
          E o melhor eh ver seu imóvel se desvalorizar pelo aumento da violencia, além da notável falta de educação desses elementos ( com seu som no último volume, chingando uns aos outros, sem contar no surgimento de bocas de fumo que atraem gente da pior qualidade). E faltou dizer que eles jogam de tudo nos rios. Sofá, geladeira, armário, bicho mortos, até um carro velho eu já vi num rio próximo daqui! Fora o lixo normal, que os mesmos parecem desconhecer o que é lata de lixo.
          PS: Nào sou preconceituoso. Tudo que estou dizendo não é sobre a totalidade, mas sobre uma parcela que se faz notar.

          0
          • bertz 2 de fevereiro de 2012 at 20:40

            Hahaha muito bom revoltado.

            0
            • Bernardo 2 de fevereiro de 2012 at 22:33

              esse nome revoltado diz muito. Aí eu concordo que às vezes cansa ser honesto nesse país (mas esse país é o único que conheço). Essas opiniões de vcs podem nascer daí: de uma sensação de que vc faz sua parte, mas os outros parecem que estão em outra “vibe”. Mas são radicais e simplistas ao mesmo tempo (sentidos diferentes para essas palavras, n são antônimos).

              0
          • Henrique 2 de fevereiro de 2012 at 22:57

            Revoltante…rsrsrs

            0
          • André 3 de fevereiro de 2012 at 10:11

            E é uma parcela beeeeem considerável, Revoltado. Rsrs.

            Bom, você deve conhecer Niterói.
            Meu sogro era gerente de compras em um mini-shopping em Piratininga, o “Glamour”.
            Ele vive no centro da cidade, em um apartamento alugado de dois quartos sem muito luxo.
            O cozinheiro lá da Glamour mora no morro do estado. Um “barraco” de 3 quartos, com um acabamento ótimo por dentro (mas por fora tem que ficar no tijolo, senão o governo começa a cobrar as coisas) e com todos os tipos de mobília que você puder imaginar, inclusive ar condicionado em TODOS OS CÔMODOS. Ganha menos de 2 mil reais por mês. E ainda se gaba de ver uma vida digna…
            Puta merda, é revoltante mesmo. Sabe quem é que pagava parte da conta de luz desse desgraçado? Eu, que morava lá perto da rodoviária em 2008 e pagava todos os impostos, além de água, luz (a ampla cobra uma fortuna – porque será?) e o que mais aparecesse!

            0
            • André 3 de fevereiro de 2012 at 10:15

              Só para deixar bem claro, eu não estou revoltado por ter que pagar minhas contas. Longe disso! Eu sou da opinião de que temos que pagar cada centavo do que consumimos. Inclusive sou contra os “desbloqueadores da net” que existem por aí.
              O que me revolta é ter que pagar pelos outros.

              0
              • GPTFN 3 de fevereiro de 2012 at 13:12

                Essa é infelizmente a realidade.
                Todo sistema tem falhas.
                Espertos sao aqueles que vivem explorando as falhas (corruptos em geral)
                E trouxas são os indivíduos medianos que pagam suas contas e fazem o que “é certo”.

                0
                • Cleyton 3 de fevereiro de 2012 at 13:48

                  Não vejo assim, acho que daria pra separar em malandros, manés e trouxas, mané (deve ter algo a ver com Manuel Portuga) são honestos e levam na cabeça a vida toda, ou seja, nasce mané, morre mané, malandro é malandro até ser pego, aí vira trouxa, o destino de todo malandro é acabar morrendo como trouxa, eu prefiro continuar sendo mané.

                  0
          • luluca 5 de fevereiro de 2012 at 02:46

            Perfeito! Não é questão de preconceito, mas sim um relato da realidade! E o Brasil é um país com tudo para ser rico e continua pobre porque parece que temos uma certa “peninha” das pessoas que não se esforçam para ser algo melhor e pagamos muuito por isso! Pobre classe média!

            0
        • Ricardo Eng 2 de fevereiro de 2012 at 21:31

          A solução é começar tudo de novo, em outro lugar, com controle estrito da utilização do solo. Esse papo de que tolerar invasões é “bondade” é uma grande tolice.

          A invasão apenas transfere a pobreza de lugar, não traz nenhuma vantagem para o invasor e prejudica quem é honesto. Quando você proibe uma pessoa pobre de construir uma favela não está sendo egoísta, injusto ou qualquer coisa que seja. Está impedindo a destruição do espaço comum.

          Qual a diferença entre o cara morar no nordeste ou na beira do rio Tietê em SP, sem infraestrutura alguma? Mal tem diferença e em muitos casos a pessoa vive pior aqui do que lá. Proibir o cara de invadir as margens do rio não causará desgraça social alguma, pois ela já está feita. Repito: em muitos casos evitar que a pessoa more ali irá mais ajudar do que atrapalhar..

          O país nunca evoluirá se cedermos às pressões dos desesperados. Nunca iremos construir nada decente e organizado se aplicarmos a lógica do “cidadão bonzinho”, que isenta os pobres de seguirem as leis.

          E isso impede o próprio pobre de crescer. Pois temos menos empresas, menos serviços, menos produção. E o típico caso em que todo mundo sai perdendo.

          O brasileiro escolarizado possui MUITO potencial, que está sendo desperdiçado. Ao invés de vivermos o processo experimentado na Coréia do Sul, Cingapura e outros lugares, deixamos às moscas pessoas capacitadas a produzir carros, desenvolver máquinas, construir e gerir indústrias.

          Isso acontece pois instituímos a realidade em que é considerado aceitável DAR TAPA NA CARA do cidadão comum. Vivemos a ditadura dos necessitados. Somos um bando de otários e o governo saqueia nossos bolsos constantemente em troca de um projeto falido de um país que diz ser solidário mas transformou a pobreza em uma ferramenta eleitoral.

          A questão tributária tem que mudar também. O imposto tem que ser aplicado onde ele é cobrado. O que for “doado” aos mais pobres deverá ser contabilizado de forma explícita, com transparência. Hoje arrancam uma fortuna do cidadão e ele mal sabe onde será aplicado, o dinheiro entra em uma orçamento gigante onde todos os impostos são considerados.

          Se eu pagar R$ 300 de IPTU, que meu bairro receba isso em serviços e obras. O que não for utilizado tem que ser devolvido.

          Se eu tiver que pagar R$ 400 por mês como “taxa para ajudar os outros”, que isso seja cobrado assim, explicitamente. Eu tenho o direito de saber o quanto tiram de mim para dar pros outros.

          0
        • Bernardo 2 de fevereiro de 2012 at 22:28

          A questão social é complexa: tem várias causas, foi construída em anos, não é culpa de A ou B. Podemos discutir facetas dela aqui: problemas da educação brasileira, escravidão, algum hábito cultural, concentração de renda, populismo e até bolha imobiliária… Mas n tudo. Se fosse uma solução postável em um blog…

          0
      • bertz 2 de fevereiro de 2012 at 20:38

        E ainda acrescentaria a SP,muito mais meu amigo trabalha com automação do controle da entrada do Anhembi, o número de feiras, congressos, palestras, cursos entre outras mil atividades da cidade, contribui para população de turistas de quase 12 milhões de pessoas ano.

        Tudo que é de relevada importância tem que passar por SP, F1, Fashion Week, Salão do Automóvel, o lucro que fica mal dá para pagar o desgaste sofrido pela cidade nestes eventos.

        Paulistano pega fila no ônibus, metrô, padaria, mercado e quando chega final de semana tenta arrumar desesperado vaga no shopping ainda pagando 7 reais, paga e tem que esperar por uma vaga, absurdo.

        Comentei aqui post atrás de qualidade de vida, natureza, ecologia e o pessoal detonou, parei para pensar isto quando tinha 20 anos, projeto um futuro ainda pior para os habitantes da ilha de pedra aps de 30m2 deixam qualquer um estressado só por tê-lo, crianças brancas e cheias de doenças, por não ter contato com nada a não ser cimento carros e pessoas, não é a vida que planejo para meus 2 filhos, o pessoal me zoa que moro do outro lado da Av dos Estados em Santo André, por não ser bairro nobre, mais pelo menos ando todo dia de bicicleta com elas de tarde, em um bairro que ainda não tá todo zuado.

        Como depoimento da Marina “No entanto, tenho muito medo, pois são anos e anos de economia, eu e meu marido até optamos de ter somente um filho para poder pagar as prestações que são muito altas” que vida em Marina?

        Por isso vou botar pra frente o empreendimento em Socorro, o povo tá ficando tão maluquinho com tudo vai sabe se não vende mesmo.

        0
        • Ricardo Eng 2 de fevereiro de 2012 at 21:18

          Exato, isso não é vida.

          Quanto a Socorro, ainda não recomendo. Pegue um dos cantinhos do terreno e ofereça umas 5 casas do MCMV, naquele modelo em que a Caixa paga a obra conforme ela progride. É um bom teste.

          Cada casa dentro do seu terreno, com muro e portão na frente. E venda para morador da cidade. E sem área comum. Quem quer piscina paga 300 no XV de Agosto e nada lá mesmo.

          0
          • bertz 2 de fevereiro de 2012 at 22:16

            Para pensar bem seria ótimo dar uma mamadinha, mas o país chegou a tal nível de ninguém querer pagar nada por não ter retorno, que um amigo se interessou por 3 unidades, com pagamento mensais em dinheiro, pois seria útil para o ano base 2013, para bons entendedores meias palavras bastam.

            0
      • O Poeta da Bolha 7 de fevereiro de 2012 at 18:06

        A qualidade, amigo, do povo brasileiro, é que decai em lazeira.

        Povo em amplíssimo sentido, pois, é sabido, nossos representantes políticos não vêm de Plutão. Círculo vicioso: governados torpes, governantes vis.

        Cá prefiro a Pasárgada de Bandeira. Porém faltam-me recursos pecuniários para seguir ipsis litteris o conselho do confrade Anonymous: “deixa a Banânia!!!”

        0
    • realidade 2 de fevereiro de 2012 at 18:51

      Sugestão: Pegue o map to Tube em LondresX quantidade de habitantes e compare com a maravilhosa capital de SP, maior cidade da AL. É pra dar risada, ainda que lá possa (não digo com certeza) custar 4X mais que a cidade do corrupto Kassamba….

      0
      • h lee 2 de fevereiro de 2012 at 19:13

        O problema é que os prefeitos e os governadores de sampa nunca quiseram saber de metro pois alem de roubar e desviar dinheiro preferiram fazer obras viarias que no fundo nao adiantaram nada. Onde tem metro e infra esrutura no perimetro (Centro, Republica, Liberdade, Bras e Pq Dom Pedro) que equivale ao tamanho de Paris, esta area esta degradada e esvaziada pelos interesses das incorporadoras e construtoras. Ate hj nao acredito que permitiram construir todos aqueles escritorios comericias em Faria Lima e Berrini sem nenhum sistema de transporte publico eficiente. A noite, a regiao de Berrini (Brooklin) parece uma cidade fantasma.
        O grande problema de sampa é que ela territorialmente é uma das maiores metropoles do mundo, com uma densidade populacional muito baixa, isto é, ela é muito esparramada, demandando grandes recursos financeiros e humanos para administrá-la.
        Devido este esparramento, a maioria desloca demais para trabalhar, gerando um enorme desperdicio de tempo e de dinheiro, alem da precarizacao da qualidade de vida.
        Infelizmente, nao vejo nenhuma acao ou planejamento urbano na cidade para resolver estas questoes, pois os interesses das incorporadoras parecem guiar o planjamento, ou melhor, a falta de planejamento urbano da cidade.

        0
  • Lara 2 de fevereiro de 2012 at 15:51

    enquanto as pessoas continuarem pagando (ou achando que vão dar um jeito de pagar) os preços que eles estão pedindo, isso não vai mudar. já estou me preparando para morar de aluguel pelos próximos 15 anos… porque, do jeito que está, a calamidade vai ser tão grande que o estouro da bolha não nos trará alívio nenhum…

    0
    • Cai cai balão 2 de fevereiro de 2012 at 17:49

      Vou no mesmo caminho. Se conseguir poupar 1/3 da minha renda, continuo no aluguel e daqui a 7 ou 8 anos compro um usado em bom estado, sem pagar os juros do financiamento e com barganha pra resolver a vida de alguém apertado.

      Se ouvir PLOC, o sonho se realizará antes…

      0
      • Lara 2 de fevereiro de 2012 at 17:59

        e torça para haver corretores com um mínimo de formação e interesse em deixar o comprador satisfeito. acho que isso já existiu antes, aqueles caras que vão atrás do que a gente está procurando, e não ficam tentando empurrar um monte de porcarias caras com argumentos vagabundos de “vai continuar subindo”, “o metrô vai chegar em cinco anos”, “dá pra alugar fácil” etc. a falta de capacidade dos corretores que peguei pela frente enquanto procurava um apartamento para comprar é assustadora, e acabou sendo um dos motivos da minha desistência.

        0
  • Daniel Ribeiro 2 de fevereiro de 2012 at 16:05

    Pelo que eu entendi, os empresários da construção civil estão pedindo na cara de pau que se institua o “bolsa especulador”. Ou seja, que o governo subsidie com mais força a especulação do mercado, e sequer escondem isso! É muita falta de vergonha na cara.

    0
  • Sir Income 2 de fevereiro de 2012 at 16:22

    Seria possível evitar as bolhas no mercado financeiro?

    carlospinheiro.com.br/site/?p=577

    Temos muitos jovens comprando imóveis?

    0
    • wizard 2 de fevereiro de 2012 at 16:39

      A maioria dos meus colegas, faixa 22-26 anos, estão procurando ou já compraram apartamentos nos últimos 2 anos.

      0
      • Cleyton 2 de fevereiro de 2012 at 23:11

        Uma amostra do meu círculo de trabalho, tirando eu (que sou o único que está guardando dinheiro) e meu chefe (pra arredondar a conta e também porque não sei mesmo a situação dele) sobram 10, 2 receberam por transmissão (tipo herança), 3 financiaram no pré-bolha, e 5 (50%) estão com financiamento novinho com menos de 3 anos.

        0
    • André 2 de fevereiro de 2012 at 17:52

      Eu mesmo “comprei” um apartamento no auge dos 24 anos, em 2009, na planta. Teria pago 130 mil reais pelo mesmo se o empreendimento não tivesse sido cancelado e meu cheque referente à entrada, devolvido.
      Era um apartamento de dois quartos, com incríveis 56m² (grande para os padrões atuais, hein!), próximo ao estádio do Guarani, em Campinas. Região boa.
      De alguma forma me sinto aliviado vendo o sofrimento de amigos que compraram apartamentos em outros empreendimentos na mesma época. Eles alegam que acabou compensando pela valorização, mas a dor de cabeça com atrasos na entrega e juros exorbitantes – além do INCC insano – é tão grande que no fim das contas estou mais feliz morando de aluguel por enquanto. Sem falar na grana gasta para fazer todo o acabamento!

      0
      • Henrique 2 de fevereiro de 2012 at 23:08

        A velha historia da valorizacao: “Meu apartamento valorizou e agora vale (acrescente um valor exorbitante)”. OK, anuncie e vamos ver quantas pessoas aparecem dispostas a pagar o tal valor…

        0
  • MrK 2 de fevereiro de 2012 at 16:49

    CONFLITO DE INTERESSE???

    Cadastrei-me na revista do zap, distribuida por email, vejam a matéria de capa dessa edição

    “Imóveis oferecem bons ganhos”

    “Com a redução da taxa básica de juros nos últimos meses e desaceleração do aumento do preço dos imóveis na capital paulista, o investidor que busca segurança para aplicar seus recursos financeiros pode encontrar no mercado imobiliário uma boa opção de rendimento em 2012 frente ao que é oferecido pelo mercado financeiro. Há imóveis com retorno financeiro garantido.”

    ——————————–

    AGORA EU PERGUNTO: O Site que vive de imóveis, prevê o investimento de imóveis como algo lucrativo e ainda anúncia isso, é isento pra publicar um índice de valorização de imóveis??????????

    0
    • Shakespeare 2 de fevereiro de 2012 at 18:04

      mas eles se escoram numa instituição dita séria

      0
    • Menino_do_Rio 2 de fevereiro de 2012 at 18:12

      E este índice da FGV seria melhor?

      http://www.infomoney.com.br/imoveis/noticia/2330530-taxa+retorno+imoveis+comerciais+volta+subir+segundo+fgv
      “Os imóveis comerciais brasileiros tiveram uma rentabilidade de 742,1% entre o ano 2000 e o quarto trimestre de 2011, segundo o índice de FGV.
      O indicador é calculado com base em informações fornecidas por um grupo de participantes envolvendo investidores institucionais e empresas ligadas ao setor imobiliário. O índice leva em consideração a valorização do metro quadrado.
      A série histórica desta divulgação vai de 2000 ao final de 2011. Para essa divulgação, foi considerada uma amostra de 299 imóveis.”

      Este índice parece ser mais robusto que o do zap-fipe. Mas como relacionar comerciais com residenciais?

      0
    • Sir Income 2 de fevereiro de 2012 at 18:36

      Infelizmente o povo não tem educação financeira. Vão acabar indo atrás das noticias.

      0
  • Suelen 2 de fevereiro de 2012 at 18:07

    Já viram aquele filme “o preço do amanhã”? Nele há uma cena em que um dos personagens explica que não adianta os pobres ganharem mais tempo de vida, porque os ricos dão um jeito de aumentar o custo das coisas e fazer esse tempo voltar para eles. Qualquer semelhança com a nossa realidade não deve ser mera coincidência.

    0
    • Bernardo 2 de fevereiro de 2012 at 18:17

      Vou postar um caso: tenho um colega que queria comprar um imóvel na Ilha do Governador, Rio. Ele tem um boa renda, mas n conseguiu. Achou caro e resolveu comprar em outro bairro mais barato e pelo minha casa, minha vida. Mas como eu disse, ele tem uma boa renda e n se enquadrava nos requisitos. Então ele se declarou como “do lar” e fez só com a renda da esposa (são casados no civil, tá!) por sugestão do pessoal da construtora Rossi. Comprou na planta. Ele teve medo que desse errado, mas o pessoal da Caixa tranquilizou ele. ACHO QUE VS PESSOAS DEVEM FAZER ISSO. Meu tio fez assim: a esposa dele comprou pelo minha casa, minha vida e só depois eles se casaram, pois senão, n se enquadrariam. Sei de falcatruas piores no prouni.

      0
      • xyz 2 de fevereiro de 2012 at 22:48

        Mãos ao alto!
        A nação está rendida!
        Se reagir é pior.

        0
      • Justiceiro 2 de fevereiro de 2012 at 23:06

        São devido a casos como o do seu amigo e o do seu tio, que quase tudo o que você vai consumir no Brasil custa o dobro ou o triplo do que em países sérios.

        Seria engraçado vê-los reclamando da roubalheira do país. Sei que isso provavelmente acontece.

        O duro é saber que eles não percebem que fazem parte da banda podre.

        0
        • Revoltado 3 de fevereiro de 2012 at 01:07

          Não me surpreende.
          Não podemos culpa-los.
          Isso é cultural.
          Desde pequenos somos estimulados a isso.
          “Quem se dá bem é o esperto!”
          “Quem faz o certo é otário, sempre se ferra!”

          Pegar mais balas do que você comprou.
          Enganar um colega para obter alguma vantagem
          Furar filas em brinquedos
          Usar uma roupa numa festa e depois voltar na loja para trocar.
          Se vem um troco a mais vc fica quieto (afinal quem errou nao foi vc 🙂 )
          Criar filas duplas, triplas e andar na contramão no transito.
          E assim a politica da “malandragem” evolui.
          Tanto que hoje pra tudo tem um jeito.
          Numa loja quem tem um conhecimento de fulano consegue desconto;
          Traficante da um arrego ao PM;
          Empresa de onibus financia eleição de vereador (quem aqui não entende o porque de não ser cogitada melhoria ou aumento significativo em Metrô?)
          As mafias lavam dinheiro com o mercado imobiliário.
          Todo mundo dá o seu jeitinho.

          Graças a Deus eu tive oportunidade de conhecer algo diferente disso.
          Não estou dizendo que os outros países sejam maravilhas e o Brasil uma merda como alguns dizem por aqui. Todos tem problemas.
          Mas certamente em termos de educação somos muito ruins.
          Eu fui a alemanha e lá o país funciona.
          Talvez seja métodico demais em algumas coisas, mas funciona.
          Trens e metros novinhos. Não existe roleta. Você paga a passagem porque sabe que é o correto a se fazer.
          As lojas deixam as mesas e cadeiras na rua. Ninguém rouba ou destrói.
          Ao fazer compras as pessoas devolvem os carrinhos no local indicado, não tacam em cima do carro ao lado.
          Os onibus tem horarios afixados em todos os pontos, e se esta escrito 21:02, as 21:02 ele estará lá.
          Se vc para em uma fainxa de pedestres os carros param pra que vc atravesse.
          E eu achava que seria caro lá, mas descobri que convertendo para reais poucos itens são mais caros que aqui.

          0
          • Shakespeare 3 de fevereiro de 2012 at 10:12

            Eu também admiro muito esses países mas não nasci lá e sempre serei um estrangeiro na terra deles…

            Já tive vontade de morar no Canadá, EUA, Suíça, Portugal, Alemanha ou França sempre que estive nesses países mas me senti, por melhor que seja tratado, alguém de fora e isso me compele a ficar no Brazil mesmo e tentar, com todos meus esforços, melhorar por aqui para meus descendentes.

            0
            • LAM 8 de fevereiro de 2012 at 04:11

              Excelente comentário, Shakespeare! A síntese de uma boa resposta para muitos que preferem apenas reclamar do Brasil ao invés de trabalhar na melhoria.

              É o que já falei em outro post: seremos brasileiros para sempre! Aqui ou em qualquer lugar do mundo, bem ou mal nossa terra pátria será sempre o Brasil.

              0
          • André 3 de fevereiro de 2012 at 10:33

            Uma vez eu recebi troco a mais no café da barca (indo de Niterói para o Rio), devolvi a diferença para a moça do caixa e, em consideração, recebi uma risada e um “otário”.

            Não fiz uma cena na hora porque eu tive a estranha impressão de que aquela barca inteira concordaria com a moça.

            É uma gana de ser sempre “o espertalhão” que me irrita profundamente. Ser honesto virou motivo de piada.

            PS: citei o Rio como exemplo pois me aconteceu lá. Mas eu tenho a triste certeza de que isso aconteceria em qualquer outro lugar do Brasil.

            0
      • Shakespeare 3 de fevereiro de 2012 at 10:22

        Bernardo,

        Vou lhe contar algo parecido. Eu me relaciono com uma moça (ainda não somos casados) que tem uma renda relativamente baixa e poderia se enquadrar no MCMV, assim ela poderia comprar o imóvel no nome dela e eu pagá-lo integralmente a vista pois tenho renda e investimentos suficientes para isso.

        Cheguei até a cogitar fazer isso, mas minha consciência não me permitiu.

        Posso ser taxado de imbecil ou coisa pior, mas eu aprendi com meus pais que não existe nada melhor do que deitar e dormir tranquilo sem o peso de ter feito algo que considero moralmente incorreto.

        Realmente o caso relatado por você deve existir aos montes, o problema é quando as instituições começam a incentivar que isso aconteça ou a ignorar ou burlar para isso (caso das pessoas que são casadas no civil). Isso é sinal de que tudo está contaminado em seu âmago e somente uma ação drástica pode causar uma mudança.

        0
      • Paty 3 de fevereiro de 2012 at 13:45

        é eu tenho um caso na minha familia semelhante, meu cunhado estava com casamento marcado, ele é engenheiro, ganha mais que meu marido que tbm é engenheiro, mais a esposa é contadora e ganha pouco, eles compraram um imovel que se enquadrava na mcmv, no nome da minha cunhada.. eles tem uma casa da mcmv e um honda civic e um golf na garagem.. esse programa nao atingiu o seu objetivo pela malandragem dos brasileiros…

        0
  • Shakespeare 2 de fevereiro de 2012 at 18:47

    ‘Comprei o cativeiro de um amigo’, diz ator que comprou casa no Brooklin

    José Rubens Chachá conta como soube que a casa que comprou na rua Kansas, em São Paulo, foi o cativeiro de Washington Olivetto

    Carolina Garcia, iG São Paulo | 02/02/2012 08:00

    Crimes e casos de violência que tiveram repercussão nacional dificilmente são esquecidos pelas vítimas diretas ou até mesmo por pessoas comuns que acabaram fazendo parte da história. Com o sequestro do publicitário Washington Olivetto, que completa 10 anos nesta quinta-feira, não foi diferente. Ser proprietário da casa utilizada como cativeiro do publicitário não estava nos planos do ator e diretor José Rubens Chasseraux, o Chachá, de 57 anos. “Quase caí para trás quando me contaram. Sem saber, comprei o cativeiro de um amigo”, disse com bom humor o experiente ator.

    Casa usada como cativeiro na rua Kansas, no Brooklin. Antes nº 40, hoje ela ocupa o 44 da rua
    Chachá morava em Higienópolis com os filhos do primeiro casamento e buscava uma casa para morar com sua atual mulher, a bailarina Adriana Rabello. O desejo de ter mais um filho despertou no casal o interesse de buscar um novo lar. “Como qualquer pessoa que busca uma casa, decidi andar pelas ruas do bairro que tinha interesse, o Brooklin”, explica.

    O ator conta que foi até pesquisando com moradores possíveis residências a venda na região, até que decidiu explorar a rua Kansas, no mesmo bairro. Na altura do número 44, estava um belo sobrado a venda. Chachá conta que foi atraído principalmente pelo preço do imóvel que, segundo ele, estava 40% abaixo do esperado.

    José Rubens Chachá, que comprou casa usada de cativeiro no sequestro do publicitário
    “Ali as casas valiam no mínimo R$ 500 mil e aquela estava R$ 340 mil. Achei mais estranho ainda quando percebi a pressa da proprietária em vender o imóvel.”

    Fechada há um ano, a casa já possuía sérios problemas estruturais e estava muito suja. “Assustei quando entrei pela primeira vez. Havia um cômodo que era um buraco. Era escuro, sem ventilação e a parede [pintada com tinta escura] escondia algumas frases rabiscadas”. Como a visita era monitorada pela proprietária, Chachá chegou a questionar a divisão do cômodo já que não acompanhava a arquitetura do imóvel.

    Porém, com receio de perder a venda, acredita o ator, a mulher omitiu a real finalidade do cômodo e a informação que o local havia sido habitado por Washington Olivetto durante os seus 53 dias sequestrado. “Ela apenas disse que o antigo dono havia dividido o banheiro em dois para montar uma biblioteca ao lado. Na hora eu falei: ‘Quem teria cometido o crime de dividir esse lindo banheiro?’ Não acredito até hoje que usei a palavra crime”, contou ao iG, rindo do episódio.

    Reformas

    Mais uma vez a rapidez para a compra da casa surpreendeu a família de Chachá. “Quando dei por mim, já estava dentro da casa realizando medições. Para mim, ali parecia um ‘bunker’ de tão fechado. Decidi que iria transformar o imóvel”, explica o ator afirmando que até aquele momento ainda não sabia o passado da casa.

    Já em tempo de iniciar a reforma, Chachá recebeu a visita de um “simpático senhor muito bem vestido” que morava no outro lado da calçada. Um simples ato de “boa vizinhança” acabou mudando a percepção quer o ator e sua família tinham da casa. “Muito sorridente ele me disse: ‘Espero que sua minha família possa superar os sentimentos negativos desse lugar. Você sabe o que aconteceu por aqui, não é?’. Nessa hora tremi, eu pensei em assassinato.”

    Chachá e Adriana Rabello em evento, em SP. “Fomos muito felizes naquela casa”, diz o ator
    “Foi quando ele citou o caso de Washington. Só pensei naquele quartinho. Frases nas paredes e escuro praticamente um buraco no meio de uma bela construção. Um perfeito cativeiro. Só eu mesmo para não desconfiar”, disse rindo e assumindo certa ingenuidade por não ter identificado prontamente a finalidade do local. Chachá e sua família não desistiram do imóvel e sim decidiram que o primeiro cômodo que seria demolido durante as reformas seria o “tenebroso quartinho”.

    Durante três meses e com um investimento de aproximadamente R$ 100 mil a casa foi repaginada e já não abrigava nenhum aspecto ruim ou negativo. Até mesmo o quartinho, antes tenebroso, agora havia se transformado no quarto do filho mais novo do casal. “Morei cinco anos ali. Foram anos de prosperidade, amor e alegria. Construí minha família e aquela casa representa a vida”.

    Para o ator e sua mulher, o caso acabou se tornando curioso e não trouxe nenhum mal à família. Amigo e colega de trabalho de Olivetto, Chachá assumiu para o iG que chegou a pensar em convidar o publicitário para tomar uísque e “eliminar os pensamentos ruins”. “Não sobrou nada de negativo ali para contar, mas pensei um pouco e desisti da ideia [de convidar Olivetto]. O que seria uma brincadeira para mim, para ele poderia ser devastador”, concluiu.

    Morador do bairro de Moema, Chachá vendeu o imóvel há dois anos para outro colega de trabalho e “melhor amigo”, Sérvulo Augusto Vieira, também ator e irmão da atriz Suzana Vieira. Sérvulo conversou com a reportagem e afirmou só ter tido bons momentos em sua casa. Atualmente, com os reparos e segurança reforçada, a casa passou a valer R$ 1 milhão, estimam os moradores da famosa rua Kansas.

    0
    • Shakespeare 2 de fevereiro de 2012 at 18:51

      o assunto pode parecer off-topic mas o último parágrafo é emblemático.

      0
      • Johnny 2 de fevereiro de 2012 at 19:57

        Considerando que Olivetto foi sequestrado no final de 2001, percebe-se que o imovel “valorizou-se” cerca de R$560 mil em 10 anos…já contando com R$100 mil que ele utilizou em reparos. Um sobrado no Brooklin realmente vale tudo isso? Tá certo que não tive a chance de ver tal imovel, mas essa é a realidade de valorização em um bairro que já era considerado nobre?

        0
        • h lee 2 de fevereiro de 2012 at 20:31

          Na boa, Brooklin nem aqui em nova york quanto mais em sampa, nunca foi considerado um bairro nobre. É um bairro de classe média, média alta igual a campo belo, tatuape, lapa, santana, aclimacao, saude, etc.

          0
          • André 3 de fevereiro de 2012 at 10:36

            Tatuapé… Até hoje eu fico me perguntando o porquê daquilo ter se tornado algo “tão desejado” a ponto de comercializarem imóveis residenciais na cifra de R$ 8.000/m².

            É um enigma.

            0
    • Anonymous 2 de fevereiro de 2012 at 22:38

      … a casa passou a valer R$ 1 milhão …

      Retrato perfeito da Banânia – uma casa que foi usada para crime, vale 1 MILHÃO. Se o Washinton tivesse sido assassinado na casa, valeria uns 2 ou 3 MILHÕES.

      0
  • Shakespeare 2 de fevereiro de 2012 at 20:01

    Sinceramente eu concordo em parte com o Ricardo Eng.
    O grande problema de toda cidade grande é a população marginal (não marginal de delinquente e sim porque vive a margem).
    No caso do Rio de Janeiro isso é evidente pela notável quantidade de favelas.
    Mas qual o problema com os pobres?
    A ocupação desordenada do espaço criou aberrações.
    As pessoas chegaram e construiram seus barracos.
    Ninguem tirou de la.
    Depois os barracos viraram casas (no tijolo mesmo).
    Depois o número de casas foi crescendo e pronto! Surgiu uma favela!
    Tudo bem! Essas pessoas tem de viver em algum lugar certo?
    Claro! com certeza! Mas qual o problema nisso?
    O local onde elas habitam não possui qualquer infraestrutura. Porém, as pessoas precisam de recursos básicos. Entao começam a “roubar (gato)” luz e água. A partir do momento em que é reconhecida a posse das mesmas sobre aquele terreno, elas passam a reivindicar asfalto, esgoto, serviços de telefonia, e etc. E ai o governo dá.
    Então eles tem acesso a moradia sem comprar uma casa, usam agua, luz, gatonet e etc. Recebem obras de saneamento, asfaltamento e bla bla bla.
    E quem paga por isso?
    O otário do individuo de classe média. Em especial o vizinho deles é o maior prejudicado.
    Ele paga pela luz e agua do outro (ou vcs acham que a LIGHT/CEDAE nao repassa esse custo), paga pela infraestrutura (afinal o favelado nao paga IPTU), e ainda paga o salário do cara (muitos vivem de empregos informais, mas tem também receitas de aluguel social, bolsa familia, bolsa escola e etc).
    E o melhor eh ver seu imóvel se desvalorizar pelo aumento da violencia, além da notável falta de educação desses elementos ( com seu som no último volume, chingando uns aos outros, sem contar no surgimento de bocas de fumo que atraem gente da pior qualidade). E faltou dizer que eles jogam de tudo nos rios. Sofá, geladeira, armário, bicho mortos, até um carro velho eu já vi num rio próximo daqui! Fora o lixo normal, que os mesmos parecem desconhecer o que é lata de lixo.
    PS: Nào sou preconceituoso. Tudo que estou dizendo não é sobre a totalidade, mas sobre uma parcela que se faz notar.

    0
    • Ricardo Eng 2 de fevereiro de 2012 at 21:49

      E nessa discussão sempre tentarão te convencer que você tem que ser prejudicado de boca fechada, sem reclamar, pois o mundo foi injusto com aquelas pessoas e observar elas destruírem tudo é praticamente uma obrigação moral que temos. Pois somos os “culpados” por “eles viverem nessa situação”.

      Quer mexer no meu bolso? Mexe. Continuem tirando milhares de reais por mês dos meus rendimentos. Se quiserem pegar um avião e fazer chuva de nota de 50 nos bairros pobres com o meu dinheiro, podem ir em frente. Podem tocar os projetos dos mais diversos, eu aceito que o país é pobre e as injustiças são muitas. Que eu tenho que ajudar.

      Mas deixar que o espaço comum seja DEPREDADO dessa forma? Isso nem pensar. E quem depreda não está ganhando NADA com isso.

      Pense, por exemplo, em bairros fechados. Os polticamente corretos falariam sobre o “direito de ir e vir”. Eu digo que o cidadão não ganha NADA ao ter o direito de passear pelas ruas do bairro residencial alheio.

      São três horas da tarde e o cara, desempregado e com três passagens pela polícia, está andando na mesma calçada que as minhas filhas. Por que? No que a vida dele melhorou com isso? Eu só consigo ver a MINHA vida PIORANDO com isso.

      Se ele não puder andar no bairro, ele perdeu alguma coisa? Terá menos renda? Ele não mora e nem trabalha lá.

      E a oportunidade de cometer crimes no bairro alheio também prejudica o cidadão. Pois isso passa a ser considerado como uma opção, para quem está desesperado.

      É um exemplo de direito que prejudica a todos. Dizem que a oportunidade faz o ladrão. Eu digo que quem permite que a oportunidade exista também faz o ladrão.

      O mesmo pode ser dito para toda essa tolerância a quem é muito pobre e comete crimes diariamente. Esses crimes não agregam nada para o cidadão, apenas atrapalham a vida de todos ao redor.

      Eu sou a favor maior separação entre classes sociais nas cidades. Diminui a oportunidade para os crimes. Menos vidas serão destruídas tanto entre os pobres quanto entre os ricos. E quem sabe diminui o ódio entre classes também, uma vez que o contato constante com os problemas alheios está deixando o paulistano mais preconceituoso ao invés de solidário. E faz sentido, pois quem trabalha duro todo dia e paga um zilhão de impostos para construir asfalto no Jardim Pantanal, não merece ser tratado assim.

      Não basta fazer a sua parte, você ainda tem que ver a sua qualidade de vida ser DEPREDADA por quem deveria estar estudando, trabalhando e respeitando mais o espaço comum.

      0
      • Fernando 2 de fevereiro de 2012 at 23:15

        “Eu sou a favor maior separação entre classes sociais nas cidades. Diminui a oportunidade para os crimes. Menos vidas serão destruídas tanto entre os pobres quanto entre os ricos. E quem sabe diminui o ódio entre classes também, uma vez que o contato constante com os problemas alheios está deixando o paulistano mais preconceituoso ao invés de solidário.”

        Segregar é sempre uma ótima saída. Veja a separação de negros e brancos nos EUA ate os anos 50. Deu super certo, não foi?
        E o muro de Berlim? Separar comunistas pobres de capitalistas ricos… foi uma ideia sensacional… todo mundo ficou feliz e não gerou conflito algum.
        E o Aparthaid na África do Sul? Resolveu o problema de todo mundo, não gerou pressão social nenhuma, não matou ninguem e é por isso que perdura até hoje…
        E o Gueto da Varsóvia? E a faixa de Gaza? E o genocidio de Ruanda?

        Sr Ricardo Eng, lamentável seu comentário. Essas tentativas de “separar” realidades diferentes já foi tentada exaustivamente no mundo todo. E NUNCA funcionou.
        E sabe porque? Porque acirra mais ainda lógicas irracionais de coalizão. Fomenta mais ainda o sentimento de “nós” e “eles”. O que o Sr propoe? Erguer muros em volta dos bairros ricos? Erguer muros nos guetos e favelas? Proibir a movimentação de pessoas, contrariando o principio do direito de ir e vir?
        Sr Ricardo, fico feliz por perceber que o Sr provavelmente tem um ótimo padrão economico, Meus parabens, sinceramente. Mas isso não te coloca acima de ninguem, não te torna especial. E não faz gente pobre ter de aceitar ser cidadãode segunda classe, apenas porque alguem com ideais fascistas e preconceituosos assim o pensa.

        Creio que este post vai contra tudo o que os questionamentos sobre bolha imobiliaria, ética em politica e economia que sempre se discutiu. Conheço muitissimo bem essa linha de argumentação e ela é extremamente perigosa, beirando a psicopatia.

        Enfim, senti vergonha em ler esse post. É de uma falta de noção de humanidade infinita, de uma pequeneza estúpida e vai contra todo o senso de altruismo que trouxe o Ser Humano para cá desde as cavernas. Sim,altruismo.Essa é a verdadeira vantagem evolutiva que permitiu a raça raça humana chegar onde chegou. Se alguem duvida, posso emprestar uma dezena de artigos sobre psicologia evolucionista que comprovam essa afirmação.

        Estou me afastando deste site por um tempo, embasbacado e entristecido pelo rumo que essas discussoes estão tomando.

        Um abraço aos democratas e humanistas. Cuidado com os nazistas de plantao.

        0
        • Anonymous 2 de fevereiro de 2012 at 23:42

          … Eu sou a favor maior separação entre classes sociais nas cidades …

          Mas a Banânia já faz isso faz tempo através dos “condomínios fechados” com controle de portaria mais eficiente do que num campo de concentração, uma vez que a tecnologia evoluiu muito. Os crimes dentro dos AlphaVilles já ocorrem entre os próprios moradores – os filhinhos de papai roubam os vizinhos para ter como comprar drogas, fato sabido por quem mora nesses lugares. O que voce quer melhorar?

          0
          • Guilherme Eduardo 3 de fevereiro de 2012 at 00:53

            Ele deve estar esperando o governo lançar um “Bolsa Guarda Costa” e o programa “Meu Carro Blindado, Minha Vida”. Basta ter pelo menos um carro com valor 40% superior ao similar vendido no exterior, morar num apartamento com varanda gourmet e não ser corintiano. A pessoa terá direito a um guarda costa em tempo integral + mais direito a financiamento pelo BNDS com taxa de 0,666%am para blindar o carro, podendo ser parcelado no cartão de crédito em até 60x. Se o carro for financiado o prazo sobe para 72x. Se for parente de até 15º grau de algum político da esfera federal, estadual ou municipal, recebe subsídio de 30% do valor total da blindagem.

            KKKKKKKKKKKKKKKK

            Caro colega, também fico indignado com algumas atitudes do moradores de SP. Moro em Osasco/SP, região metropolitana de São Paulo, PORÉM reflito um pouco antes de escrever. Fica a dica.

            0
            • Cirilo 3 de fevereiro de 2012 at 07:28

              Infelizmente, perdeu toda credibilidade quando usou “KKKKKKKKK”.

              0
            • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 16:53

              Quanta baboseira. Ninguém falou em bolsa alguma para os mais ricos. Nem de gente rica com guarda costas eu estou falando. E sim de quem ganha 3, 4, 5 mil.

              É um absurdo que em troca do “ser bonzinho de esquerda, generoso e amante de todos” o sujeito defende que pessoas com diversas passagens pela polícia possam andar por aí, aguardando oportunidades para o crime.

              Otário é o cidadão comum. Que fica preso dentro de sua casa, enquanto os bandidos andam soltos por aí e as VADIAS defendem eles.

              0
              • Daniel Ribeiro 3 de fevereiro de 2012 at 23:19

                Sem falar que hoje o favelado ganha 2, 3 mil reais ou até mais trabalhando como pedreiro, por exemplo. E vive com o subsidio do cara que ganha a mesma coisa que ele ou até menos se matando de pagar imposto.

                0
                • Ricardo Eng 4 de fevereiro de 2012 at 14:43

                  Muitos cidadãos vivem em situação completamente irregular. Muitas mulheres ganham pensão do INSS (às vezes até por doenças que impediam o exercício da profissão mas que não impedem coisa alguma) de uns 900 reais, trabalham como empregada doméstica em troca de 1-2 e possuem marido pedreiro com renda de 2-3 mil.

                  Aí se enquadram no Minha Casa, Minha Vida com subsídio de 22 mil reais e subsídio de juros que chega a 40 mil reais. Pela falsa condição de invalidez, possuem diversos benefícios, inclusive transporte público subsidiado.

                  E não pagam imposto de renda, conta de luz, de água, de nada. Tudo é na malandragem.

                  Enquanto isso, outra família com renda de R$ 5 mil é tratada como a vilã da sociedade, por ter uma renda OFICIAL um pouco mais alta. Pagam impostos até o talo, fazendo com que os 5 mil sejam inferiores ao do pedreiro.

                  Pagam todas as contas em dia e sofrem constrangimento quando ficam devendo alguma coisa.

                  MUITAS pessoas vivem assim. Não pensem que a situação do miserável coberto por alguns programas do governo é o retrato da pobreza no Brasil. As próprias estatísticas do PT mostraram que esse povo existe mas não formam um grupo tão grande como pensávamos.

                  O retrato da pobreza no Brasil é a malandragem. O povo se vira, dá seus pulos. Tem saúde de graça, educação de graça, luz de graça, água de graça e hoje até mesmo moradia de graça. E ainda, como já disse, se viram: pegam um trabalho aqui e outro ali e possuem uma renda completamente livre de impostos.

                  Após 30 anos o trabalhador de escritório só se deu mal. Após os mesmos 30 anos a tiazinha da periferia já juntou quatro imóveis, todos os filhos possuem carro, é dona do mercadinho do bairro e da loja de materiais de construção.

                  0
          • DanielCM 3 de fevereiro de 2012 at 01:55

            Na outra ponta isso tbm acontece, Anonymous. Meus avós moram na periferia e vivem falando dos assaltos que ocorrem por lá. Ladrão pobre rouba pobre também, eles não são tão criteriosos.

            0
          • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 16:30

            Nossa, pequenos furtos (que ocorrem uma vez a cada dois anos e viram notícia) em um condomínio fechado versus levar uma arma na cabeça para levarem seu carro, umas 5 mil vezes por ano só em SP.

            Muito bem comparado.

            0
        • Cai cai balão 2 de fevereiro de 2012 at 23:53

          Fernando,

          As opiniões de Ricardo Eng costumam ser polêmicas e nem sempre refletem o posicionamento dos frequentadores desse blog. Sou partidário da sua tese e acredito que o seu afastamento prejudicará a diversidade de posicionamentos, divergência salutar na manutenção das boas discussões. Mantenha-se conosco.

          0
          • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 16:56

            O ramo das idéias nunca será afetado por um condomínio fechado. Sua visão é muito romântica, não possui conexão com nenhum aspecto da realidade.

            Não poder andar em um lugar onde você não mora não tem nada a ver com disseminar idéias e sim com presença física desnecessária.

            O cidadão honesto, na prática, já não pode entrar nos bairros pobres, por serem dominados por bandidos. Cadê o protesto contra isso? Mas aí vão dizer “o bacana tá reclamando sem ter direito, ele não tem que se meter no bairro deles”. Ótimo, eu fecho o meu e vocês não se metem nele também.

            0
            • Bananense 4 de fevereiro de 2012 at 15:47

              Ricardo Eng concordo em absolutamente tudo o que vc disse!
              As pessoas que tem posicionamento contrário ao seu só mudam de opinião a respeito disso quando sentem na carne a destruíção que essa gente causa.

              0
        • Guilherme Eduardo 3 de fevereiro de 2012 at 00:13

          Concordo plenamente com o Fernando. Segregar só piora a situação.

          0
        • Revoltado 3 de fevereiro de 2012 at 01:17

          Fernando, e quem te disse que não existe separação?
          Você pode entrar livremente em um condomínio de classe alta?
          Você pode entrar numa boate onde a entrada custa 400 reais?
          E o que dizer de ir a um show onde os ingressos são comercializados a no minimo 300 reais?
          Isso para mim já é separação.
          Não funciona 100% pois muitos bandidos são ricos e frequentam tais lugares.( estelionatarios, funcionarios publicos corruptos, bicheiros, financiadores de traficantes, etc.).
          Porém aquele cara mais pobre ficou de fora.
          Esse não é o mundo dele.
          Esses lugares que eu citei existem aos montes na Barra da Tijuca aqui no RJ.
          Felizmente nesse ponto o Brasil é muito bom.
          Tirando lugares como Angra dos Reis onde muita gente ficou rica por permitir a privatização de praias e ilhas, não existem praias privadas aqui como em outros países que visitei, onde cercas e muros impedem pessoas estranhas de acessar a praia, e algumas tem até seguranças.

          0
          • Shakespeare 3 de fevereiro de 2012 at 09:28

            e o que vc diz dos jogadores de futebol que ganham milhões?

            são pessoas que eram de famílias muito pobres, alguns até moradores de favelas, mas que hoje vivem em mansões, ou esses condomínios de luxo, frequentam essas festas e boates de entradas exorbitantes, namoram meninas ricas e bonitas…

            tudo isso bancado pelo bananense que vive apertado, pendurado no cartão e devendo até as roupas de baixo!

            0
            • Shakespeare 3 de fevereiro de 2012 at 10:06

              Este texto fui eu mesmo que escrevi…

              0
              • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 16:49

                Tem certeza? Ser ou não ser?

                0
        • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 16:32

          Buáá! Buááá! Quem discorda de mim só pode ser racista, preconceituoso e odiar pobre! Buááááá! Chora mesmo, criança.

          Eu falei em algum momento em raça? Só por essa e falar em Nazismo já perdeu a discussão.

          Afaste-se mesmo, mocinha de coração mole. Discussões sociais reais são para pessoas fortes e honestas, e não para gente boazinha que vive apenas de falar coisas bonitinhas e conciliadoras.

          Atitudes como a sua levaram o mundo para o estado atual. Ignoram os reais problemas da sociedade, pois têm medo de tocar em certos assuntos. É melhor deixar as pessoas serem assassinadas do que ousar levantar certas questões.

          A sociedade JÁ É separada. Os condomínios fechados funcionam assim, tanto aqueles com centenas de casas e milhares de m2 quanto os condomínios verticais.

          Eu apenas defendo que a convivência em excesso gera mais ódio do que tolerância. E também causa problemas com violência.

          A existência de uma máquina do crime também é um fator urbano que destrói a vida de vários jovens pobres. Sem tantas oportunidades para roubar, tomariam outro rumo. Evitar a chance do cara desesperado ir pro crime, ao diminuir as oportunidades, é uma política aplicada em vários lugares do mundo, sendo a mais famosa a Tolerência Zero em NY.

          É uma idéia muito polêmica mas é apenas uma idéia. Aprenda a respeitar idéias. As suas não são as únicas. SEU NAZISTA.

          0
        • Bananense 4 de fevereiro de 2012 at 15:37

          “Estou me afastando deste site por um tempo, embasbacado e entristecido pelo rumo que essas discussoes estão tomando.”

          Atitude patética e imatura!

          Fernado, faz o seguinte: pega dois favelados de uns 25 anos de idade e coloque-os na sua casa para que eles tenham melhores condições de vida!
          Não sou a favor de uma separação de classes como o Ricard Eng citou. Sou a favor sim de algo que funcionaria melhor do que a separação de classes: genocídio dessa gente! Seria lindo se um governo ordenasse a subida do exercito com ordem de MATAR e queimar tudo em cada favela ou morro que foi ocupado de forma irregular no Brasil. Tá con pena? Faz o seguinte: tira um mês da tua vida e vai morar na favela pra vc ver como essa gente pensa, como agem, como se comportam e o que realmente são!
          Fácil ter peninha quando não se conhece a realidade!
          Obs: abraço grande aos defensores dos direitos humanos que só existem para vagabundos nesse país!
          Saudades dos militares no poder! O país era muiro melhor e mais seguro naquela época!

          0
      • MrJaime 3 de fevereiro de 2012 at 13:23

        Sr Ricardo Eng.,

        Seu post foi infeliz não só por apresentar de maneria incompleta os problemas de cidades grandes, mas também por sugerir soluções que não atacam a raíz do problema. Como consequência os problemas só piorariam. Concordo com o Fernando.

        Você se engana ao achar que o que você gnaha está sendo aplicado em massa para “dar aos pobres”. Primeiro porque uma parte muito significativa da arrecadação do governo é desviada, roubada, escondida e apropriada por CADA UMA DAS CAMADAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.

        Se o seu e o meu dinheiro fosse usado com o mínimo de eficiência e vergonha na cara, certamente já teríamos um resultado muito superior a qualquer tentativa de segregação.

        Ao invés de se preocupar com a porcentagem do seu dinheiro esté sendo usado para os pobres, o senhor deveria se preocupar com a porcentagem que é desperdiçada com corrupção, desonestidade e afins. Se todos lutássemos por isso, chegaríamos a um ponto onde a carga tributária poderia ser diminuída, e veríamos nas ruas, e em nossas vidas, um retorno muito mais significativo do que o que vemos hoje. Certamente o senhor ficaria menos revoltado, assim como parte dos menos favorecidos são revoltados com os ricos.

        É a diferença super exarcebada de condições que gera esse ódio múto. A culpa raíz do problema está nos exageros. É muita ganância que leva a muita corrupção e manipulação. Isso impede que a educação de qualidade permeie verdadeiramente a sociedade.

        Lembre-se, sempre, que o senhor só é rico pois tem pobres para trabalhar pelo senhor. Uma das definições mais interessantes de riqueza é isso: capacidade de ter trabalho em sua disposição. Eu gostaria de ver como o senhor conseguiria tocar seus negócios se a regra de segregação fosse aplicada com seriedade: o senhor não frequenta a área deles e nem eles frequentam sua área. Quem, entre os ricos como o senhor, aceitariam trabalhar pelos salários que o senhor paga?

        Espero que perceba o quão limitado e pobre é este tipo medíocre de solução.

        0
        • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 16:48

          Infeliz é não acreditar na pluralidade de idéias. Só a sua é progressista, humana e correta?

          Eu tenho todo o direito de me incomodar com a utilização do imposto arrecadado. A corrupção e a ineficiência foram, inclusive, citadas na minha mensagem. Muitas obras que são feitas na periferia apenas remendam uma situação de vida sub-humana, mas são executadas pois isso dá lucro para as empreiteiras.

          O dinheiro é roubado pelos governantes eleitos pela população carente. O modelo eleitoral brasileiro é demagogo e populista. O povo não compreende como funciona o governo e a sociedade e vota em quem os agrada mais durante a campanha.

          Ou seja: apesar de me afetar, é outro problema que diz respeito às massas e não ao meu discernimento como eleitor. Poucas pessoas no país são instruídas ao ponto de votar com plena consciência do que estão fazendo. Portanto de nada adianta eu me incomodar com a corrupção pois nesse sistema perverso a eleição é um circo e o povo é o palhaço nesse espetáculo.

          Eu já disse: não me importo que sejam retirados milhares de reais por mês dos meus rendimentos. Cobrem IRPF, IRPJ, ICMS, IPTU, ISS. Utilizem isso para fazer justiça social, distribuir renda, que seja.

          Mas o que é certo tem que ser certo e continuar certo. Os problemas urbanos estão atingindo níveis intoleráveis. E quem os causa não merece toda essa abertura que a sociedade está dando.

          Usar drogas na rua, por exemplo. É um absurdo que isso seja ao menos discutido. Tinha que ser ilegal e dar cadeia e ponto final.

          Eu pago imposto até o diabo. Que pelo menos respeitem as suas e os espaços comuns. Façam o que quiser com o dinheiro arrecadado. Eu já disse: podem até fazer chuva de notas de 50.

          MAS QUE O CIDADÃO SEJA TRATADO COM RESPEITO. DIREITOS E DEVERES PARA TODOS, NÃO APENAS PARA QUEM NÃO É CRIMINOSO.

          Eu não quero vagabundo com 10 passagens pela polícia andando no meu bairro. E muitos não querem. Respeitem a opinião do cidadão.

          Se quiserem adotar um vagabundo, adotem. Vocês, que são maria-amante-de-bandido, que fiquem aturando eles. Eu sou honesto e prego o trabalho e a justiça social. Eu prego que pessoas miseráveis recebam moradia, emprego e benefícios. Defendo que o meu dinheiro seja confiscado para isso, através dos impostos. Mas que VAGABUNDOS (e também as velhas carolas amantes de bandidos como vocês todos são) sejam tratados como merecem.

          0
          • MrJaime 3 de fevereiro de 2012 at 17:15

            Agora usas opiniões ficaram mais claras do que antes.

            A questão talvez fosse, como é feito nos EUA, proibir a vagabundagem. Não se pode permitir mesmo que pessoas ocupem o espaço público para morar ou para efetuar delitos.

            Sobre as drogas, eu também concordo. Drogado tem culpa sim. Ele um dia foi sóbrio como eu ou você, e de livre e espontânea vontagem assumiu o risco de começar a usar entorpecentes. Ele deve pagar o preço por ter optado por um caminho errado. Isso de culpar o traficante e tratar os usuários como “coitados” é demagogia.

            A corrupção também deveria ser tão odiada quanto as drogas. Parte importante da culpa pelo total descontrole das grandes cidades está na corrupção.

            Agora, que fique claro que não estou defendendo bandido, muito pelo contrário. O incorreto, na minha opinião, é jogar toda a culpa do que ocorre de errado em cima dos mais pobres, pois mais pobre não é sinônimo de bandido. Há, sim cidadãos honestos entre eles. E assim, como nós, eles também são vítimas.

            Percebe a diferença? Os ricos corruptos e bandidos de colarinho branco são tão novicos quanto os bandidos pobres.

            0
            • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:30

              Basta ler a minha mensagem e não a do Fernando. Eu fui muito claro quanto a ir e vir em bairros residenciais.

              Em momento algum falei em segregação social, perseguição, apartheid. Apenas falei em isolamento de regiões urbanas (para evitar oportunidades desnecessárias ao crime) e proibição de atitudes que já estão deixando o cidadão comum saturado.

              Eu defendo mais separação entre as pessoas sim. Não na Av. Paulista e sim no bairro em que moramos. Não tem motivo pra malandragem ficar zanzando por aí sem motivo e no final das contas terem mais direitos do que eu, pois a polícia nessa hora é técnica e só age quando receber ordens explícitas. Ou seja: o cara tem o direito de ficar à espreita no bairro alheio mas o cidadão quando for reclamar não tem o direito de ser protegido.

              Defendo também um esquema mais forte de policiamento nas cidades. Com barreiras físicas, por exemplo. Passou por ali carro roubado? Fecha a cancela, que nem no pedágio do centro de Londres. Sobe um poste a partir do chão e nem o Schumacher consegue vencer a barreira.

              Tanto faz de quem é a culpa. Estamos em uma situação tão crítica que chegamos ao ponto em falar na proteção dos direitos mais essenciais do cidadão. Pois isso está em falta.

              Eu estou cansado das ruas serem terra de ninguém ou pior: terra dos bandidos. Eu defendo o fim desse monte de liberalidades para quem não cumpre os seus DEVERES e só sabe exercer os direitos. E que por sinal anda tendo mais direitos do que eu.

              0
              • Daniel Ribeiro 3 de fevereiro de 2012 at 21:12

                Em frente a casa dos meus pais, quando eu brigo com alguém que está urinando, estragando algum canteiro ou algo do tipo a pessoa vem dizer que não sou dono da rua. Outro dia ao expulsar um “urinador”, o próprio chegou a me dizer que chamaria a policia. Eu retruco que sou dono da rua sim. E dono não deixa destruir o que é seu. É engraçado isso, o direito de destruir é colocado acima do direito de preservar. Outro dia ao expulsar um sujeito que nunca foi visto ali e estava plantado em frente de casa as 11 da noite, ele argumentou com direito de ir e vir. E o pior, um vizinho vei dizer que eu estava errado. Eu aprendi na faculdade que não existe direito por direito, todo direito só subsiste quando dele decorre algum beneficio. Caso contrario configura o chamado abuso de direito, e isso é perfeitamente constitucional. Então, o direito de ir e vir não é um direito absoluto, ele é condicionado a um minimo de necessidade ou beneficio ao ir e vir. Um sujeito que quer “passear” por uma rua residencial que não dá acesso a lugar nenhum as 11 da noite, a meu ver, está abusando do direito. Mas graças ao progressismo imbecil que tomou conta desse país, criou-se o direito paradgimatico de causar problemas aos outros.

                0
                • Ricardo Eng 4 de fevereiro de 2012 at 14:34

                  Temos o progressismo legislativo da Suíça com a realidade social do Camboja.

                  Nos apoiamos para tecnicalidades em tudo, com o medo de estarmos sendo injustos com algum tipo de pensador político avançado que não existe nas ruas. Todos são tratados como se fossem filósofos com algum bom motivo para estarem fazendo as coisas mais estranhas do mundo.

                  No primeiro mundo o cara pode até ser um curioso. Mas aqui a realidade é outra. É vagabundo à espreita, esperando uma vítima.

                  0
              • Guilherme Eduardo 3 de fevereiro de 2012 at 23:17

                agora está mais claro…. o Ricardo Eng tem argumentos bons, que merecem ser refletidos.

                0
      • WC 3 de fevereiro de 2012 at 13:53

        Apartheid, é isso?

        Nunca li tanta besteira na minha vida. O nível dos participantes daqui é esse?

        Se o nível for igual a desse Ricardo Eng e simpatizantes vou correndo comprar meu ap em vez de confiar nas analises e opiniões desses bolhistas.

        0
        • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:58

          Deve ser porque não sabe ler então.

          Leia mais e aprenda o que foi o apartheid. Foi um regime social, e não um condomínio fechado.

          E leia o que EU escrevi, se tiver intelecto suficiente para entender, e não as acusações do Fernando. Ou pode ir pro inferno também, a escolha é sua.

          Quanto ao seu apartamento, está pensando o que? Que está ameaçando os presentes com a sua opção de compra? Nossa!! Ele ficou bravo com a gente e vai acabar comprando ao invés de esperar! Corram! Vamos agradar ele.

          Vai no site da Caixa, imprime um formulário de avaliação de crédito e… deixa pra lá.

          0
          • WC 6 de fevereiro de 2012 at 10:36

            Ricardo Eng se eu não achasse que você é mais um coitado que gosta de se esconder atrás de um computador eu perderia meu tempo com você.

            Fale o que quiser, mas funde o seu próprio site separatista e não polua a área de comentários com as suas abobrinhas, por favor.

            0
        • Bernardo 3 de fevereiro de 2012 at 18:52

          Tô cansado de postar contra o Ricardo Eng. Li uns elogios para ele e pensei que tava ficando maluca.

          0
          • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 19:13

            A militância online não tem limites. Taí mais um que foi indicado pelo partido para fazer proselitismo aqui.

            Você ficou maluca e se chama Bernardo? Inventa um nome fictício mais coerente pelo menos.

            Cada um… Ou uma, sei lá…

            0
            • xangai 3 de fevereiro de 2012 at 19:33

              kkkkk… cara vc nao perde uma !!! etcha cara antenado !! niceeeee… liked it

              0
    • Shakespeare 3 de fevereiro de 2012 at 10:05

      Epa, epa…

      Eu sou o Shakespeare e acredito que aqui temos um caso de homonímia porque foi outro poeta bretão que escreveu o texto acima.

      Talvez o bolha possa confirmar isso através do e-mail de cadastro

      0
      • Shakespeare 3 de fevereiro de 2012 at 10:07

        O texto a que me referi que não é de autoria minha é o escrito por:

        Shakespeare disse:
        2 de fevereiro de 2012 às 20:01

        Shakespeare, o verdadeiro clone do autor bretão

        0
  • realidade 2 de fevereiro de 2012 at 20:33

    Ploc ainda em 2012, apesar do esforço e roubalheira do tanque Dilma, Estou indo morar em Londres ou Suiça – uma das cidades + caras do mundo (sem comparação com as pérolas de SP e RJ), pois como conhecedor de várias nações, tá mais barato lá!!!! Incrível…. A terra do indio ficou cara demais pelo que oferece. Sorte aos trolls, pois a bucha vem e não será pequena. [email protected] farão de tudo para manter o “status quo”, mas não têm jeito, uma hora a conta chega nesse governo ou outro- talvez PSDB – tão culpados como este no poder atual.

    0
    • Anonymous 2 de fevereiro de 2012 at 22:40

      Concordo plenamente. A saida no caso do Brasil é o AEROPORTO.

      0
      • Revoltado 3 de fevereiro de 2012 at 01:28

        Não entendo como vocês podem se referir ao país dessa forma.

        Nós somos um país passando por uma bolha, assim como tantos outros já passaram.
        Inclusive esses que vocês citam como “opções” para morar.

        Eu conheço os EUA e a Suíça.

        Nos EUA não se engane, você será discriminado. Tudo é separado lá. Brancos, Negros, “Latinos”, “Chinas”, “Arabes”, etc.
        Casa um vive no seu gueto, e não invente de andar onde vc não se encaixa. Ao andar num bairro de negros em Baltimore pude perceber os olhares estranhos e piadinhas, além de ter sido seguido – presumo eu – por individuos que pretendiam me assaltar.

        E a Suíça é um país divido em 3 partes, com 3 linguas, cada qual tem uma rivalidade com o outro. Além do que o Frio lá é bem forte. E não pense que estará se dando bem em relação ao Brasil pois neste país tudo é mais caro que você possa imaginar. Tipo uma garrafa de agua custa 5 reais, mc donalds 30 reais, etc.

        0
        • Moyashi 3 de fevereiro de 2012 at 13:11

          Cadê o botão de curtir?

          Concordo com o Revoltado. O fato de as coias funcionarem bonitinho nos Estados Unidos não significa que seja um lugar agradabilíssimo pra se viver. O preconceito lá é brabo mesmo e como brasileiros, com “mania” de integração, a gente fica é perdido (como classificar nós, vira latas por excelência? Latinos? Brancos? Pretos? Orientais? Temos tudo no nosso sangue!). Como diz o Caetano Veloso, nos Estados Unidos preto é preto, branco é branco e a mulata não é a tal. Conheço bem o país, minha mãe é casada com um americano no melhor estilo WASP (white anglo-saxon protestant). Eles se entendem bem. Ele é cabeça aberta, geração 68, mas uma das filhas dele discrimina abertamente minha mãe. por que? Por que ela é um pouco morena, cara de mexicana por causa de suas ascendências indígenas. Deus me livre daquele país. Ainda mais sabendo da facilidade que aqueles neuróticos conseguem comprar armas.

          Suíça, então? O país mais racista e xenófobo do mundo? Pra quê? Antes de chamar isso aqui de Banânia, é melhor ter uma experiência real do dia a dia nos países de primeiro mundo. Não como turista, como habitante. Claro que é irritante ser roubado e vilipendiado diariamente, como somos aqui. E ridicularizados quando somos honestos. Mas não pense que lá fora é tudo maravilhoso. Uma amiga que mora na Noruega (um dos maiores IDHs do mundo) tem problemas sérios pra conseguir consulta médica. No Brasil ela usava o SUS e conseguia tudo: dentista, clínico gera, ginecologista. Lá é um sufoco. Tem gente que é diagnosticada com câncer de mama e o médico marca a próxima consulta pra daqui a quatro meses. Colegas que emigraram pro Canadá contam de serem enganados pelo cara da oficina mecânica (enrolados, o cara finge que consertou por que a peça de reposição chega só no mês que vem, mas ele não diz isso pra você).

          Se querem procurar a saída do Aeroporto, recomendo que façam, é bom mesmo, viver no exterior é um aprendizado enorme.

          Mas se querem emigrar pra países amigáveis, não pense que EUA e Europa desenvolvida são a sétima maravilha. Nova Zelândia está com portas abertas pra imigração. Canadá também. Eu escolheria a Nova Zelândia. Boa sorte, boa viagem.

          0
          • Paty 3 de fevereiro de 2012 at 14:59

            é a mais pura verdadde Moyashi eu tô morando nos EUA e te digo todo dia eu peço a Deus para voltar ao Brasil e ainda agora eu tô enfrentando problemas serios de bullying com a minha filha na escola, ela é ruivinha de cabelos cacheados e ta com horror e medo da escola. Eu cheguei a conclusão que os babacas americanos são formados no kindergarten as crianças são tão maldosas, e olha que minha filha tem 5 anos é uma criança muito amigavel adora outras crianças. Eu tô procurando um professor para ensinar em casa ainda bem que eu tenho essa opção.. outra coisa a mensalidade eu achei super salgado 107 dolares por semana e 432 dolares por mês…

            0
            • Moyashi 3 de fevereiro de 2012 at 18:50

              Paty,

              se você está com possibilidade de voltar ao Brasil em breve, realmente não vale à pena submeter sua filha à essa tortura psicológica. Essa gente é louca. Lembro de uma professora de alemão, que também dava aula de português pra funcionários alemães no Brasil (acho que eram quase todos da Bosch e Siemens). Um deles tinha passado um tempo no Brasil e depois foi pros EUA. Voltou de lá pra cá desesperado, dizendo que os filhos eram maltratados na escola. Voltou pro Brasil assim que pôde. Mas se sua perspectiva é continuar por muito tempo aí, provavelmente vai ter que deixar a menina se adaptar a essa realidade nojenta. Ou então procurar uma escola do método Waldorf (imagino que seja melhor do que as escolas normais). Boa sorte.

              0
              • DRN 3 de fevereiro de 2012 at 23:40

                Olha, essas duas são as melhores participantes mulheres do blog. Estão cobertas de razão, Fora do Brasil é assim; show me the money and I smile to you. Gastou? Então caia fora.

                Diz, aí, Anonimous, se vc não esconde o máximo que pode que é BANANENSE?

                Saudações.

                0
            • ll 4 de fevereiro de 2012 at 12:04

              432 dólares não sei se é salgado nos EUA, mas eu estou pagando mais do que isto em Porto Alegre, cerca de 1000 dólares para duas crianças.

              0
            • Henrique 4 de fevereiro de 2012 at 17:15

              Paty
              Passei um ano na Australia e fiquei pasmo com essa discriminacao contra os Redhead…E conversando com uma amiga inglesa fiquei sabendo que na Inglaterra e’ a mesma coisa! Por que? Ela nao soube explicar, mas disse que ela mesma jamais se envolveria com uma pessoa ruiva porque sao “disgusting” !!! Quando estava la (2010) houve muita repercussao o caso de um cara de uns 30 e poucos anos, que nao aguentou as piadas/gozacoes que sofria no trabalho por ser ruivo e acabou cometendo suicidio (depois de matar a mae idosa)… E aqui no Brasil criancas ruivas fazem o maior sucesso! Acho uma piada essa historia de “Banania” isso, primeiro mundo aquilo…

              0
              • Adriano M 6 de fevereiro de 2012 at 15:35

                gingers have no soul…é uma piada bem conhecida por lá.

                0
  • Paulo Rocha 2 de fevereiro de 2012 at 21:06

    Hoje o CBN Condominio Legal teve um post bem interessante sobre os efeitos dos novos condominios. Já pensei no tema várias vezes apesar de não ter comentadado sobre isso aqui no blog.

    cbn.globoradio.globo.com/colunas/condominio-legal/2012/02/01/FALTAM-POLITICAS-PUBLICAS-PARA-A-IMPLANTACAO-DE-CONDOMINIOS-NOVOS.htm

    0
    • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:55

      A demanda por condomínios é muito alta pois as políticas sociais esculhambaram o espaço comum. Não existem mais cidades para convivermos em sociedade. As cidades viraram local de trabalho e moradia apenas. Vamos da casa pro trabalho e do trabalho para casa, com medo do que irá acontecer no caminho.

      Vivemos o mundo de Mad Max.

      E isso está fazendo com que os condomínios sejam criados às pressas, de qualquer jeito. Em muitos casos de forma desonesta que prejudica os futuros moradores.

      0
  • bertz 2 de fevereiro de 2012 at 23:06

    “Eu sou a favor maior separação entre classes sociais nas cidades” opinião muito forte, de uma pessoa que realmente está de saco cheio, como eu mas infelizmente não resolve.

    Hoje prenderam a quadrilha de desvio de remédios para câncer, equalizo este nível de pessoas a marginais referidos por voce acima.

    Outra precisamos de classes intermediária e pobres para que sejam efetuados serviços que ninguém se sujeita, como limpeza, manutenção etc, como controlar a separação neste caso.

    Ando nas favelas a fora por aí, dentro das vielas mesmo, conheço os pontos de drogas, os carinhas de 20 e poucos anos soltando pipas, mas a verdade é que a maioria dos coitados são idosos que também já foram acomodados.

    Hitler tentou o aparthaid também, foram bem sucedidos por pouco tempo,ai tem os caras que dizem vamos sair fora daqui, o mundo já está contaminado não adianta.

    Aí vem o X da questão os impostos, já fui expulso de seções da Camara Municipal umas 4 vezes, por desacato, ou manifestação tumultuosa, pergunto sempre que fui expulso haviam junto na seção com exceção dos vereadores, uma 5 pessoas no máximo se fosse-mos 500/5000 não poderia ser diferente?

    Reclamar ou desabafar acho multíssimo válido mais aí vem Carnaval, férias, tô sem tempo, to com o Ricardo cansei, não luto mais por mim nem por ninguém sozinho, só gosto de quem gosta de mim e dane-se a banânia.

    0
    • Guilherme Eduardo 3 de fevereiro de 2012 at 00:25

      Verdade Bertz. Maioria da população brasileira reclama de seus políticos mas vota sempre nos mesmos corruptos. Só falar não adianta. É como se todos aqui que acreditam na bolha imobiliária comprasse um apto de 60m2 na planta por R$ 600mil nesse fim de semana no RJ ou em Brasília. Pessoal, se queremos mudanças, temos que fazer a nossa parte. Participem mais. Se o metro está apertado e todos se empurram, você também tem que empurrar? NÃO!

      Desculpem o desabafo pessoal, voltemos a bolha.

      PS.: Casos reais ajudam a visualizar algum efeitos da bolha que estão aparecendo. Alguém tem algum amigo que tem parcela de financiamento, diferente do prometido pelos corretores, maior que o aluguel que o inquilino paga?

      0
      • Revoltado 3 de fevereiro de 2012 at 01:34

        Conforme eu disse, é cultural.
        Se alguem te diz que um apto de 60 m2 esta a venda por 600k e vai valorizar para 1kk,
        não interessa se tem gente que acha que nao vale.
        Podendo comprar voce compra. Pq se nao outro vem e compra antes de vc.
        E assim vc pode se gabar perante a sua familia e amigos que comprou um apto no bairro “X”.
        “PARABÉNS PARA MIM!! SOU O MALANDRÃO!!”
        “TA VENDO SEU OTÁRIO? EU TENHO ESSE ENORME APTO DE 60M2”

        0
    • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:01

      Eu nunca falei em apartheid, vocês estão malucos.

      Eu falei apenas que as regiões residenciais deveriam ser mais controladas. Com portaria (roubaram um carro – fecha o portão), mais polícia e proibição do “andar à toa”.

      Eu não vejo nenhum motivo honesto para alguém que não mora no lugar X estar lá, de bobeira, andando à toa e vendo as pessoas passarem.

      Os motivos são:
      + Assalto a residência e automóveis
      + Flanelinha
      + Sequestro
      + Furto a residência e automóveis

      0
  • Sir Income 3 de fevereiro de 2012 at 00:38

    Enquanto isso na Bovespa… Pessoa Física só vende. Medo ou necessidade de grana?

    Olhem no gráfico a linha quase reta.

    www .dadosdabolsa.com/Fluxo%20Bovespa

    0
    • Guilherme Eduardo 3 de fevereiro de 2012 at 00:56

      Devem estar vendendo para pagar as “intermediárias” ou a “parcela das chaves”, já quem ninguém está comprando repasse de imóvel na planta bolhudo.

      0
    • Revoltado 3 de fevereiro de 2012 at 01:38

      Não acredito que haja relação entre acionistas e bolsa a ponto de influenciar tanto.
      Muito embora alguns “malandros” tenham “diversificado” suas carteiras comprando imóveis,
      seria leviano relacionar essa variação na bolsa com imóveis sem dados mais relevantes.

      0
  • Sir Income 3 de fevereiro de 2012 at 00:43

    ‘Foreign Policy’ recomenda USP para atletas reprovados em Harvard
    Site da revista americana indica universidades de acordo com a ‘panelinha’ frequentada no ensino médio


    “Já a USP é recomendada para os “jocks” – gíria americana para alunos que gostam de praticar esportes, têm boas habilidades sociais e não são muito brilhantes. Segundo uma das definições do UrbanDictionary.com, site de referência para gírias, jocks são “dumbass athletes who get all the chicks in high school”, isto é, “atletas burros que ficam com todas as garotas no ensino médio”.”…

    www .estadao.com.br/noticias/vidae,foreign-policy-recomenda-usp-para-atletas-reprovados-em-harvard,830562,0.htm

    Quero ver a Dilma arrotar caviar para o Obama…

    0
    • Anonymous 3 de fevereiro de 2012 at 08:33

      Parafraseando outra mensagem, Harvard: Quem não conhece que te compre. Fatos poucos conhecidos sobre Harvard.

      1 – Existe a “Faculdade de Divindade” (www . hds . harvard . edu) que ensina religião. Alguém aqui consegue imaginar a USP ensinando religião? É claro que não!

      2 – Na Faculdade de Direito (www .law . harvard . edu), NENHUM dos professores possue o título de Doutor. Já na USP, todos os professores possuem o título de Doutor, inclusive nas faculdades de Direito.

      3 – Medicina em Harvard (ou qualquer outra universidade dos EUA) é um curso de 3 anos. Basta cursar QUALQUER graduação, embora a maioria curse biologia, para cursar Medicina nos EUA. Quem aqui não se lembra de colegas de curso preparatório para vestibular que passam vários anos até conseguir entrar em medicina?

      4 – Para entrar em Harvard, basta ter DINHEIRO. Para entrar na USP, tem que ser aprovado no vestibular. Aqui cabe uma outra observação sobre um fato pouco conhecido sobre os EUA: É possível concluir o ensino secundário (realizado antes da faculdade) sem ter cursado quase nada de matemática, física, química e biologia. É claro que a vasta maioria não quer saber dessas disciplinas. Isso implica, que um aluno Americano dificilmente conseguiria ser aprovado no vestibular para a USP.

      Parece contraditório, mas os EUA tem os melhores cientistas. A explicação é a seguinte: A maioria vem de outros países (como recentemente os criadores da INTEL ou do Google). Até mesmo o projeto que levou o homem à Lua, só foi possível por causa do Wernher Von Braum, que antes da NASA trabalhava para um sujeito chamado Adolf Hitler.

      0
      • Thiago 3 de fevereiro de 2012 at 10:18

        Desinformação é ótimo heim

        1 – Muitas faculdades americanas tem cursos religiosos. É cultural (da mesma forma que no Brasil existem vários cursos de Teologia)

        2 – Aham, nenhum mesmo. Primeiro link de professor http://www.law.harvard.edu/faculty/directory/index.html?id=1
        Harvard Law School J.D. 1977 Ou seja, Doutor em Direito

        3 – Sim, 3 anos. Mais residência, mais especialização (como aqui), etc, etc. Alguém tem fatos contra a capacitação dos médicos americanos?

        4 – Não. Toda universidade tem uma seleção baseada no SAT (entre outros fatores). E 70% dos alunos tem algum tipo de bolsa

        0
        • Anonymous 3 de fevereiro de 2012 at 19:36

          Thiago,

          Religião nunca foi, não é, e nunca será “cultura” – é apenas mito.

          JD significa “Juris Doctor” e é a qualificação para quem completa o curso de GRADUAÇÃO em direito. Da mesma maneira que MD significa “Medicinae Doctor” e é a qualificação para quem completa a GRADUAÇÃO em medicina.

          Os 3 anos de medicina não se comparam com os 6 anos no Brasil. A residência, especialização é igual nos dois países. Dificilmente voce encontrará um médico (MD é somente médico e não Doutor) com DOUTORADO nos EUA. Isso são fatos que depões contra a medicina e os médicos Americanos.

          Somente pessoas ingênuas acreditam na “seleção” por mérito nos EUA. Como tudo nos EUA, é GRANA, BUFUNFA, DINHEIRO que coloca voce numa “boa” universidade. A maioria dos universitários acaba a Universidade com uma dívida de 200 mil USD. Voce está completamente enganado sobre “bolsas”. Elas até existem, mas para alunos de pós-graduação que trabalhem em projetos de seus orientadores.

          There is no free lunch!

          0
          • O Velho Deitado 3 de fevereiro de 2012 at 21:19

            Anonymous, fazia tempo que não lia tanta asneira junta!

            Você deve ter copiado e colado este texto de algum spam que recebeu.

            Não dá nem para pensar em comparar a Usp com Harvard. Pelo jeito você não sabe nada de nenhuma das duas.

            Onde você ouviu que não há nenhum doutor na faculdade de direito de Harvard?

            Antes de se ingressar em medicina nos EUA, todos os alunos fazem um ciclo básico, conhecido como College que dura 4 anos. Após estes 4 anos é que começa o curso de medicina, que durará mais 4 anos! Total nos EUA = 8 anos. BR USP = 6 anos. Ao invés de optarem pela carreira definitiva na faculdade aos 17-18 anos (isso se não levar pau até terminar o terceiro colegial) como é no Brasil, eles os farão com 21-22 anos, ou seja com muito mais maturidade para escolher uma profissão. Nem precisa discutir qual sistema é o mais racional.

            Não basta ter grana para entrar em Harvard. Tem que passar por uma seleção rigorosíssima, provas, entrevista e currículo. Com certeza mais difícil que qualquer Usp da vida.

            Se ainda há dúvidas, basta tomar como exemplo uma análise bem superficial como contar o número de prêmios Nobel. Comparar o número de publicações científicas com alto impacto é covardia.

            Os EUA possuem muitos estrangeiros em suas universidades e pode ter certeza que isso não é a toa. Eles conseguem enxergar algo que miopia tupiniquim associada ao pensamento provinciano não permite os brasileiros fazerem o mesmo. Eles fazem isso porque colocam o conhecimento e as idéias inovadoras acima de qualquer outra coisa, não importando a etnia, religião ou cor da pele do pesquisador / estudante / cientista estrangeiro. Isto é colocar a meritocracia no mais alto patamar da cultura. Enquanto alguns países fazem questão de desvalorizar e expulsar as pessoas brilhantes de suas terras, os EUA os recebem de braço aberto. Os conhecimentos dos estrangeiros são revertidos em benefícios para a própria sociedade americana (tecnologia, pesquisa científica, educação, etc). É uma troca de mão dupla, os estrangeiros conseguem um ambiente livre para tocar suas idéias adiante e faturar uma grana nos EUA e em troca fornecem conhecimento e idéias inovadoras que, por exemplo, serão convertidos em patentes.Ter estrangeiros brilhantes fazendo grandes descobertas em um país, não é algo deletério ou conspiratório como muitos nesta terra pensam. Eles já fazem isso há décadas e só há pouco tempo a Usp está estimulando o intercâmbio de estrangeiros.

            Por essa e outras razões meu amigo, não dá nem para começar a comparar a Usp com Harvard.

            Ass: ex-uspiano

            0
            • Anonymous 3 de fevereiro de 2012 at 21:30

              Voce está enganado em muitos aspectos.

              Eu apontei o link da escola de direito de Harvard. Tente encontrar um professor com DOUTORADO lá, ou seja PhD, pois JD significa que o sujeito fez somente a GRADUAÇÃO.

              O curso básico que voce se refere NÃO se aplica à medicina. A graduação em medicina é realizada em somente 3 anos, APÓS voce ter cursado praticamente qualquer outro curso de GRADUAÇÃO. Por exemplo, engenharia, educação física, artes plásticas etc, embora a maioria curse Biologia.

              É surpreendente, mas é VERDADE!

              0
              • O Velho Deitado 3 de fevereiro de 2012 at 22:09

                O pior ignorante é aquele que não quer aprender.

                Não existe Phd na faculdade de direito em Harvard? A quem você quer dirigir tanta desinformação?
                dá uma olhada: http://w ww.law.harvard.edu/academics/degrees/special-programs/jd-phd/

                Mais uma vez, para se tornar médico nos EUA são 4 anos de college + 4 anos de graduação em medicina. Os 4 anos de College nos EUA correspondem ao ciclo básico dos 2 primeiros anos da graduação de medicina no BR. No BR não existe o college, aqui o ciclo básico já faz parte da graduação. Procure no google por “how to become a doctor US” e você poderá ver que está tremendamente errado.

                Independente dos argumentos, você está querendo comparar ferrari com gurgel, ônibus espacial com rojão da festa de são joão.

                0
                • Anonymous 4 de fevereiro de 2012 at 12:25

                  Velhão,

                  O programa de “doutorado” que voce aponta é realizado SIMULTANEAMENTE à graduação em Direito. Na Banânia, qualquer universidade teria vergonha de propor uma coisa dessas, mas como é Harvard, está tudo certo. Observe ainda que o tal “doutorado” nem é em Direito, mas em ARTES!!! Nem mesmo esse “doutorado” os professores da faculdade de direito de Harvard possuem, voce mesmo poderá verificar que são somente JD.

                  www . law . harvard . edu/academics/degrees/special-programs/jd-phd/jd/phd-program-description . html

                  The Coordinated JD/PhD Program is designed for students interested in completing interdisciplinary work at Harvard … Students completing the coordinated program receive a JD from Harvard Law School (HLS) and a PhD from the Graduate School of Arts and Sciences

                  Espero que acredite na “Association of American Medical Colleges”

                  www . aamc . org/students/considering/gettingin/

                  A number of schools offer postbaccalaureate premedical programs to assist individuals to pursue a medical career after they have already received a Bachelor’s degree.

                  Significa que estão percebendo a necessidade de uma espécie de cursinho para medicina, pois o ÚNICO requisito, como já afirmei várias vezes, é um BACHARELADO em absolutamente QUALQUER coisa.

                  Eu moro nos EUA. Tenho uma amiga que fez graduaçao em Educação Fisica, depois ficou 20 anos como “do lar”. Hoje é médica formada por uma Universidade muito conceituada.

                  Velhão, caia na REAL pois em alguns aspectos os EUA não é o que o bananense imagina, principalemente em Medicina.

                  0
                  • O Velho Deitado 4 de fevereiro de 2012 at 15:16

                    Anonymous,

                    é melhor você ficar no anonimato mesmo para não passar vergonha, pois
                    está ficando difícil achar um penico grande para colocar tudo o que você está
                    soltando.

                    Vamos lá mais uma vez.
                    Você não encontrou professores com Doutorado porque nos EUA não existe esta
                    nomenclatura para o curso de Direito, como no BR. O equivalente a doutorado nos EUA
                    é o SJD (Scientiae Juridicae Doctor), equivalente ao PhD.

                    Você provavelmente nem leu direito ou colocou no tradutor do google a página que
                    apontou em www . law . harvard . edu/academics/degrees/special-programs/jd-
                    phd/jd/phd-program-description . html .

                    Repare que não se trata de uma faculdade de artes e sim de ARTES e CIÊNCIAS
                    (Harvard Graduate School of Arts and Sciences (GSAS)). Releia o regulamento deles e
                    verá que para ter o PhD em Harvard, você precisa fazer DUAS faculdades! Isso é
                    pouco para você??

                    O conceito de Phd nos EUA é mais amplo do que o Doutorado no BR. Em algumas
                    universidades americanas, é exigido que o candidato a Phd defenda uma tese fora de
                    sua área de atuação para mostrar a sua capacidade de aplicar seus métodos
                    científicos em uma área que não lida no dia a dia.
                    Em relação a medicina são 4 anos de graduação além do ciclo básico. Não sei de onde
                    você tirou a informação que eram 3 anos (corrente de email?).

                    Eu acredito sim na “Association of American Medical Colleges”. Eu não acredito é na
                    sua interpretação do que está escrito.

                    O Bachelor’s degree corresponde a 4 anos de formação no ciclo básico e de forma
                    alguma repesenta um “cursinho”. Equivale a um curso de Bacharelado em uma faculdade
                    no Brasil. Isto pode ser feito em qualquer College, mas não significa que qualquer
                    um serve para entrar em Harvard. Somente quem cursou os melhores Colleges poderão entrar em Harvard. Ter feito um College bom é um dos critérios. Depois tem
                    prova e entrevista e com certeza não é qualquer um que entra lá.

                    Realmente nem tudo nos EUA é uma maravilha, mas em ciências eles estão a anos-luz de nós, não tem nem como comparar. Usp = 178 no ranking das melhores universidades do mundo. Das 20 melhores, 14 são americanas. Resultado disso? Cheque o número de patentes americanas e conte quais empresas de lá estão entre as mais influentes no mundo. Isto é resultado de investimento maciço em conhecimento ao longo dos anos. Nenhum país se tornará uma nação dominante sem investimento na educação de cabo a rabo.

                    Em medicina eles estão muito avançados. Dá uma checada nas medicações que vc toma, na marca de aparelhos médicos que faz exames e nas vacinas já recebeu. Veja de qual páis é a origem dos mesmos. BR?

                    É absurdo como você se centraliza nas nomenclaturas de cursos e títulos do BR e
                    tenta comparar com os americanos. É infantil da forma que você faz. Segundo você,
                    se não existe a mesma nomenclatura brasileira nos EUA, significa que lá não tem ou
                    é muito pior! É uma análise tão rasa como uma poça de água no meio do saara.

                    Ser desinformado não é nenhum pecado, mas propagar a desinformação com certeza é!

                    0
                    • Anonymous 4 de fevereiro de 2012 at 17:04

                      Velhão,

                      Eu aponto o próprio website de Harvard, enquanto voce não aponta absolutamente nada para contradizer-me e além disso fala sobre uma imagem que construiu sobre os EUA. O máximo que consegue é dizer que “intrepreto” errado o que leio.

                      Observe que não é uma simples questão de nomenclatura. O advogado faz somente um curso de graduação – voce constata isso pela duração do curso – e recebe a nomemclatura de doutor. É por esse motivo que chamamos advogado de doutor no Brasil. Se voce quer acreditar na vigarice que durante a graduação em direito também é possível fazer um doutorado em “artes e ciências”, então voce é mais tolo do que eu imaginei. Coisa semelhante acontece com a medicina. Se voce acha que medicina aqui é melhor, venha fazer tratamento aqui quando precisar – vai pagar 10 vezes mais caro por um serviço com a qualidade do SUS.

                      0
          • ll 4 de fevereiro de 2012 at 12:17

            Eu tenho pouco conhecimento sobre a questão e vou basear meu comentário na entrevista do Doutor Hollywood, cujo nome não sei, mas que é brasileiro, graduado em medicina nos EUA.

            Disse ele que não tinha condições de pagar a universidade e ganhou uma bolsa.

            Afirmou ainda que acabou a Universidade com uma dívida de 200 mil dólares.

            Por fim, arrematou que pagou a dívida em 6 meses fazendo cirurgia plástica.

            Que bom para ele, pois não parece ser o que acontece com a maioria.

            0
      • Bananense 13 de fevereiro de 2012 at 20:11

        Eh mesmo???
        E Harvard formou presidentes americanos que foram lideres mundiais. E a USP forma o que? Maconheiros agressivos que pedem a ausencia da segurança publica no campus…
        Sim, sim!!!! Nossos formandos da USP sao muito disputados pelas maiores corporacoes do mundo! Mais disputados que os formandos de Harvard!
        Sim, sim!!! Harvard eh uma universidade pé de chinelo! A USP com sua estrutura defasada e seus alunos maconheiros dá de mil!!!
        Faça me rir!!!

        0
  • Cirilo 3 de fevereiro de 2012 at 01:07

    Sinceramente, não vou dizer que concordo plenamente, mas os comentários do Ricardo Eng são bastante pertinentes e retratam de forma ímpar a atual conjuntura brasileira.

    A realidade no Brasil infelizmente é essa, você acaba sendo culpado por ser bem sucedido, enquanto premiamos aqueles que não tiveram a mesma “sorte”.

    Somente lamento o comentário totalmente infeliz do Fernando, não faz o menor sentido comparar questões éticas e raciais no atual cenário brasileiro, todos nós sabemos que o problema é outro, de âmbito cultural.E mais, sobre o intocável direito de ir e vir, acredito que muitos cidadãos já perderem a muito tempo o direito ao acesso a algumas comunidades, ou não?

    0
    • Revoltado 3 de fevereiro de 2012 at 01:43

      O grande problema nisso é que existem muitos furos nessas politicas sociais.
      Além de desvio de dinheiro.
      Quem garante que todo o dinheiro que o governo diz destinar a isso foi realmente empregado com essa finalidade?
      E pelo lado do cidadão, conheço algumas pessoas que nao trabalham, e ainda fazem chacota de outras que tem empregos de salário mínimo, porque tem uma renda semelhante sem precisar trabalhar, só na base de Bolsa isso e aquilo.
      Ainda tem o tal esquema do seguro desemprego, onde se forjam alguns dados e a pessoa ganha o auxilio, mesmo continuando empregada (não vou entrar em detalhes).

      0
    • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:04

      O Fernando distorceu tudo pois é sempre conveniente para a esquerda demonizar seus oponentes. Ele só entrou no forum pois o Luiz postou a palavra petralha e isso foi capturado pelos filtros da máquina de propaganda via internet do PT.

      Comparar a nazismo foi de uma estupidez ímpar.

      Eu apenas falei que os bairros precisam de mais controle de fluxo de carros e pessoas. Isso pode ser feito com barreiras policiais permanentes e maior participação do povo na questão da segurança pública.

      Quero ver a molecada assaltar se em cada rua de entrada do bairro tiver um posto da PM.

      0
    • Mineiro BH 3 de fevereiro de 2012 at 17:35

      O Rcardo deu umas derrapadas no final, mas seu texto mais acertou que errou, creio…

      Agora, o comentário seguinte, acusando-o de nazista… sei não… quem adora fazer isso são os………………. meus amados petralhinhas…

      0
  • Cirilo 3 de fevereiro de 2012 at 01:27

    A cada vez que releio me espanto mais, e deploravelmente, ainda temos que ler a seguinte frase:

    “Segregar só piora a situação!”

    Na verdade, como não deve haver nenhum tipo de segregação, deveríamos antes de tudo adotar uma alíquota única de imposto de renda, certo?

    Deveríamos adotar um mesmo valor base de IPTU e IPVA, independente da localização da sua casa ou do modelo do seu carro, afinal, por que devo segregar, diga-se separar, tributariamente duas pessoas ou dois bens?

    É meus amigos, a essência do capitalismo está nessa palavra: segregar.Ah, e como eu gosto do capitalismo, onde a meritocracia reina, criando um ambiente que atrai, desenvolve e recompensa os melhores.

    0
    • tcr 3 de fevereiro de 2012 at 07:50

      Caramba … Comecei a acompanhar o fórum agora e decidi postar só pra participar dessa última discussão.

      Sempre achei as postagens do Ricardo Eng. muito sensatas, mas na minha opinião tem alguns pontos que eu gostaria de comentar, em tópicos, só para não me alongar.

      1- Uma das funções do estado é distribuir renda. Igualar as condições de ter oportunidade entre ricos e pobres, ao longo do tempo. Para mudar isso(pela via legal) seria necessária outra constituição.

      2- Isso nos leva ao próximo passo do raciocínio: Tem uma camada de classe média-alta, composta por microempresários e profissionais muito bem remunerados, etc, que reclamam de muita coisa, impostos, falta de estrutura, etc,(com razão). E ao mesmo tempo são uns dos poucos que conseguem juntar dinheiro nesse pais, tem condições intelectuais de argumentar e raciocinar sobre a situação atual, mas possuem ZERO capacidade de mobilização social, única maneira de ter uma participação política válida. Eu sei que é difícil, mas, enfim… No final das contas não são só os pobres que votam e esperam que o governo faça alguma coisa por eles.

      3- Acho engraçado criticar o voto dos pobres e sem educação. Como se isso mudasse alguma coisa. O partido que a elite bem instruída vota aqui no estado São Paulo(não só ela, mas toda a classe média com pretensões de elite, assim como o pessoal conservador do interior do Estado) é o mesmo a 20 anos.Trabalho em uma secretaria de Estado muito importante e próxima ao governador, e a única coisa que eu posso dizer, resumindo tudo, é: não vote. A todos que eu vejo criticar voto de pobres , pergunto: Sei que voto é secreto, mas, por curiosidade, em quem você votou nas eleições passadas? Ele te representa politicamente ? Você me recomenda?

      Acho o nível do pessoal que comenta aqui muito bom! Abraços a todos.

      0
      • tcr 3 de fevereiro de 2012 at 07:53

        E, a propósito, a segregação aqui em São Paulo já acontece. Vai terminar quando “revitalizarem” (adoro esse termo…como revitalizar um negócio que circula centenas de milhares de pessoas por dia? … acho que ele se refere aos “zumbis do crack”. tem um termo mais adequado para isso.Se chama geritrificação) todos os bairros do centro.

        0
        • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:50

          O maior agente gentrificador da atualidade é o programa Minha Casa Minha Vida.

          Transformou periferias pacíficas, onde as pessoas tinham uma vida simples mas digna, em regiões de especulação imobiliária. Hoje o filho não consegue comprar uma casa ao lado da casa do pai, mesmo tendo estudado mais que o pai.

          Isso porque o país é gigantesco. Não faz sentido um pedacinho de terra no interior, naqueles bairros ao lado do matagal, valor 20-30-40 mil.

          0
      • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:48

        Certo…

        1. Eu concordo com essa questão. E tanto que disse que se quiserem fazer chuvinha de notas de 50 por aí, com a minha grana, tá liberado. Eu pago à parte por tudo que utilizo, de saúde e educação às estradas, portanto sem o estado a minha vida seria a mesma. O povo que lute para que esse dinheiro seja bem utilizado, pois a questão é de interesse deles.

        Até o momento defendem emotivamente os que andam rasgando e desviando o dinheiro. Eu não posso fazer nada, sou apenas um voto.

        2. Sim. E esse grupo está à beira de um ataque de nervos. E quase se rebelando. Quando decidirmos que não concordamos com o que está acontecendo e que não colaboraremos mais, aí sim a coisa vai ficar feia.

        3. O voto dos pobres não determina apenas quem ganha a eleição e também quem irá se candidatar. O nosso sistema eleitoral não é um evento pontual e sim um sistema perverso relativamente complexo.

        O fato da população ser mais burra que uma porta faz com que as próprias opções presentes:
        1. Sejam uma porcaria.
        2. Estejam, como já disseram muitos “cagando para a opinião pública”.

        Dessa forma, o sujeito não tem medo de errar pois o povo não tem discernimento para detectar o erro e analisar as causas e os culpados. Como já disseram em outro post, esse é o país em que se compra empresa falida com dinheiro do BNDES. Você imagina o povão discutindo essa manobra? E discutindo a emissão (praticamente a portas fechadas) de títulos do governo de SP que pagam 20, 30, 40% de juros? E discutindo os leilões de petróleo que deixaram o Eike Batista rico, sendo que muitos foram praticamente secretos (pouco aviso público) e com um único participante?

        De nada adianta perguntar em quem eu votei. Eu não faço parte do sistema. Eu voto no menos pior, em voto de protesto, nulo ou branco. E não em quem eu gosto.

        0
        • tcr 3 de fevereiro de 2012 at 21:07

          Achei bacana suas respostas, Ricardo.

          Tomara que esse dia chege… talvez a coisa fique bonita ao invés de feia.

          abraços

          0
    • Shakespeare 3 de fevereiro de 2012 at 09:20

      Talvez pq uma pessoa que possua uma casa de 1.000 m2 no Morumbi tenha melhores condições de pagar um IPTU em torno de algumas centenas de reais do que uma outra pessoa que more em um apt de 45 m2 em São Miguel Paulista…

      O mesmo vale para um BMW i5 2011 comparado com um uno mille 1996.

      0
      • Shakespeare 3 de fevereiro de 2012 at 11:15

        era para digitar i8 e saiu i5, sorry, coisas de teclado numérico

        0
    • Ana 3 de fevereiro de 2012 at 10:45

      Isso se chama justiça, tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais na medida de suas desigualdades.

      0
  • MrK 3 de fevereiro de 2012 at 07:37

    Fipezap, quem nao te conhece que te compre!!! Mais uma meszinho pros proprietarios comemorarem uma alta que nunca tiveram e provavelmente nunca terao +1.1%

    Eles devem ter ficados felizes (o zap) ja que garantiam valorizacao em 2012 na sua “revista” e em janeiro ja venceu os fundos DIs, conforme comentei no post sobre conflito de interesses

    Agora especial pros Cariocas: Vi algo interessante na abertura por bairros, mesmo com todo delirio e esse indice que eu NAO acredito, os bairros da zona sul mostram exaustam ha 3 meses seguidos (caindo, ficando estaveis ou subindo 0.4…0.5), perderam a forca claramente, agora fica a pergunta: Se no mundo da fantasia a zona sul ja engasgou, como estara no mundo real???

    0
    • Pedro 3 de fevereiro de 2012 at 07:51

      Zona Sul já engasgou na vida real há pelo menos 6 meses… Mas ainda acho que, aqui no RJ, a bolha vai estourar primeiro em Jacarepaguá e no meião da Barra. O que vai entregar de prédio novo com preço bolhudo por lá em 2012 é indecente.

      0
      • Fabio 3 de fevereiro de 2012 at 08:25

        Concordo com o Pedro. Na Barra, Jacarepaguá e Recreio a diminuição dos preços virá primeiro e será maior em termos percentuais.
        Tenho percebido um certo “desespero” dos corretores, estão jogando o preço para cima para tentar vender. Se o comprador entrar nessa ele vai dar seu suado dinheiro para o proprietário, para o cara do financiamento e para o próprio corretor. É o tipo de negociação PERDE-PERDE-PERDE.

        0
      • MrK 3 de fevereiro de 2012 at 09:02

        Acho que a gente tem que olhar 2 coisas aqui

        uma voce tem total razao, a maior quantidade de imoveis bolhudos foi na zona oeste, nao tem nem o que discutir, vai ser chuva de repasse e preco pra baixo

        mas por outro lado, com R$500mil voce ainda compra coisa na zona oeste razoavel, na zona sul nao compra nem quitinete fedorenta, se for olhar pelo lado de “onde mais subiu” e ” onde se descolou mais da realidade” a zona sul ganha disparado

        entao fica dificil dizer quem vai cair mais, pois cada um tem um problema diferente!!

        0
      • Riodetudo 3 de fevereiro de 2012 at 10:26

        Não acho que vai ser tão fácil diminuir assim no Recreio/finaldaBarra este ano. Muitos dos apartamentos foram comprados por imobiliárias que, espertamente, já aumentaram em janeiro 20 ou 30% o valor dos imóveis. Fazem isso sabendo que hoje está tudo encalhado e assim terem margem para negociar. Para ter diminuição real, precisa chegar oferecendo metade do valor, que é quanto eu acho que vale por ali hoje em dia. E, convenhamos, não é mole proprietário aceitar metade do valor.

        Ninguém me convence que m2 no Recreio vale hoje 5 ou 6 mil reais (!!!), que é quanto estão tentando empurrar agora. Vale metade disso. Não tem metrô nem BRS/Ônibus para zona sul/centro, não tem p.nenhuma ali!!! Só o tunel e BRS para Campo Grande e StaCruz.

        0
  • MrK 3 de fevereiro de 2012 at 07:45

    Queria falar um pouco sobre Janeiro e Fevereiro com voces..

    Janeiro/Fev sao meses complicados ate mesmo pra pessoas planejadas, eu sou muito organizado e planejado e mesmo assim ja precisei mudar meus planos em alguns janeiros por conta de IPVA, IPTU, Reajustes, Ferias (quem tem filhos tem ainda os gastos escolares, quem parcela tem ainda compras de natal ou pacotes de carnaval), e’ um mes financeiramente bem complicado

    Agora eu quero saber como estao nossos amigos corretores, com todos esses gastos extras, reajustes etc… sera que eles foram formigas ou cigarras? do jeito que as vendas andam, e do jeito que a inflacao ta, acho que os corretores vao ser os primeiros a “abrirem o bico”, agora em janeiro/fevereiro eles devem ta passando por um momento muito complicado!

    0
    • Ze_Das_Couves 3 de fevereiro de 2012 at 09:05

      Ah e em fevereiro tem carnaval… e depois chega a conta para muita gente das ferias, natal, ano novo…

      Tinha alguem aqui na lista prevendo que em Marco seira o mes de alguma marca historica ou que iam sair alguns indicadores “ruins”?

      Os amigos corretores estao de bracos cruzados. Nas minhas ferias de dez no Brasil minha esposa colocou na cabeca que queria comprar uma cobertura em Balneario Camboriu. O preco pedido pela construtora pequena era de 900 mil. Eu falei que no maximo valia uns 650 e ofereci isso. Eis que a pouco o corretor depois de quase 2 meses se lembrou da minha oferta 😉

      0
      • Cai cai balão 3 de fevereiro de 2012 at 09:10

        É mais uma prova de que os preços estão sendo chutados, sem dúvida. A composição dos valores há muito tempo deixou de ser custo + lucro, tomando agora como base o que o eventual comprador estaria disposto a pagar (e só).

        0
        • Shakespeare 3 de fevereiro de 2012 at 11:56

          Na verdade eles perceberam/sabem que existem muitas pessoas que ainda querem comprar imóveis novos e estão apostando que elas irão se enforcar, digo, endividar para obter isso.

          Então eles sobem o preço e, se colar, colou.

          0
      • Paulo Rocha 3 de fevereiro de 2012 at 15:44

        Meses atraz eu tinha feito um post sobre a quantidade de imóveis que estavam indo a leilão no Balneário Camboriu. O pessoal do blog chegou a comentar que foi o maior post da história do blog, infelizmente excedeu o limite máximo e foi “cortado” senão o post seria maior ainda. rsrs 🙂

        se quizerem ver, aqui segue o post: bolhaimobiliaria.com/2011/10/04/ganha-forca-a-hipotese-de-bolha-no-pais-blogs-estadao/#comment-18205

        Agora imaginem como vai ficar depois do estouro. Em janeiro estive de férias em Santa Catarina e passei 2 vezes de noite pelo Balneário. Foi impossível deixar de notar a quantidade de apartamentos vazios naquelas torres gigantescas. Não quero nem imaginar como seja o transito dentro da cidade!

        0
  • Mais um Novo Pobre 3 de fevereiro de 2012 at 08:59

    MRK é, de longe, o melhor usuário desse espaço.

    Mas o melhor comentário de todos os tempos desse blog foi uma longa e bem humorada diatribe a respeito do PT, da classe média, e da Dilma, feita por um comentarista nem tão famoso (e cujo nickname eu sequer me recordo).

    0
  • Moacir 3 de fevereiro de 2012 at 09:09

    Seu Madroga (que espero que tenha pago os 14 meses de aluguel atrasados para o Seu Barriga antes de comprar um imovel, rs) vc ainda está numa situação muito favorável em relação a maioria absoluta dos brasileiros, pois é uma minoria que tem renda de 7k com a sua idade.

    Fico imaginando o restante da população, que tem filhos para sustentar (tem despesas maiores e necessitam portanto, de um imóvel também maior) como fazem para comprar um imóvel de, por exemplo, 800k? Fica difícil imaginar alguém com mais de 40 anos de idade financiar um imóvel em 30 anos, essa pessoa só terminaria de pagar esse imóvel depois dos 70, depois de aposentado? A aposentadoria seria o suficiente para pagar as parcelas? Ou seria possível transferir essa dívida para os filhos ou netos? Fico até imaginando um pai dando de herança para um filho uma imóvel velho, todo detonado, e mais um monte de salgadas parcelas para pagar.

    0
    • seu madroga 3 de fevereiro de 2012 at 11:25

      É realmente Moacir. Mas acabei de passar nesse concurso e como a Dilma não tá querendo abrir a carteira para os funcionário públicos eu tenho medo da inflação abocanhar meu salário.
      Mas com se os imóveis em Guarulhos estivessem com os preços de São Paulo não teria dinheiro para comprar nem um de 50 m2.

      0
  • O_alquimista 3 de fevereiro de 2012 at 09:29

    Viram quem mora num imóvel de 1 milhão? Com o dinheiro fácil desses pilantras é que inflacionam o mercado. E o pior que vão dar um multinha e vai se safar.

    h t t p://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-brasil/v/policia-de-sp-desmonta-quadrilha-que-desviava-remedios-caros-de-hospitais-publicos/1796344/

    0
    • Carlos_ 3 de fevereiro de 2012 at 10:33

      Exato, as pessoas subestimam o influência da corrupção na distorção dos preços.

      Esses caras pagam qualquer valor e ainda acham barato.

      0
  • Vinicius 3 de fevereiro de 2012 at 09:53

    Preço do m² sobe 1% em janeiro, mas continua desacelerando

    O índice FipeZap, calculado a partir do preço médio do metro quadrado de apartamentos prontos em seis municípios e no Distrito Federal, teve alta de 1,1% em janeiro, mesmo patamar de dezembro de 2011. Nos últimos doze meses, a alta foi de 26%. Segundo o levantamento, ao se analisar a alta acumulada em doze meses é possível perceber que, apesar do aumento no mês, a tendência de desaceleração permanece.
    Dentre as capitais pesquisadas, a maior alta foi verificada em Recife, de 3,4%, e não houve variação de preços no período no Distrito Federal. Em São Paulo, a alta em janeiro em relação a dezembro foi de 1,2% e no Rio de Janeiro chegou a 1,3%. Conforme o levantamento, as unidades de um dormitório foram as que apresentaram as maiores altas na média das regiões, de 1,5%, enquanto as unidades de quatro ou mais quartos tiveram o menor aumento nos preços, de 0,7%.
    Nos últimos 12 meses, a desaceleração mais acentuada foi verificada no Rio de Janeiro, com alta de 33%, enquanto nos 12 meses terminados em setembro a alta era de 42%. O preço médio do metro quadrado em janeiro foi mais alto no Distrito Federal (R$ 7.847) e mais baixo em Salvador (R$ 3.610). Em São Paulo, o valor médio foi de de R$ 6.135 e no Rio de Janeiro, R$ 7.589. Na média das sete regiões, o valor foi de R$ 6.267.

    As vendas estão travadas e os preços aumentando ? Como pode isso ? Esse pessoal está louco…

    0
    • Etmso 3 de fevereiro de 2012 at 10:31

      Cada dia mais imóveis novos estão sendo anunciados, e os imóveis novos tem preço/m2 maior. Por isto o indice continua aumentando.

      Esta análise de preço por m2 é muito relativa, pegamos Copacabana, como eu posso comparar um imóvel na 1a. quadra com o que está encostado no morro. Cada caso é um caso, não é igual uma ação. As vezes um é andar baixo, virado para o vizinho, está reformado, qualidade da rua….etc etc. São muitas váriaveis, eu entendo o preço por m2 apenas um norteador.

      0
    • MrK 3 de fevereiro de 2012 at 10:37

      vinicius, vendas estao sim travadas e preco PEDIDO pelas imobiliarias esta subindo

      parece que contraria a lei da oferta e procura, ne? mas nao contraria, pois a lei da oferta e procura fala de preco de transacao, e do preco de transacao pro preco pedido existe uma looooooooonga distancia

      se antigamente um imovel valia 500mil, e o proprietario so aceitava 5% de desconto, valia 475mil
      se hoje o mesmo imovel vale 530mil e o proprietario aceita 15% de desconto (comum) vale 450mil

      pro fipezap o imovel subiu 6%, mas pro mundo real caiu -5%

      0
      • Luiz 3 de fevereiro de 2012 at 12:31

        MRK, dei uma navegada pelo FIPEZAP.

        Os imoveis de mais quartos estão perdendo folego + rapido em SP e RJ
        Brasilia deu zero na média
        O CDI continua alto, mesmo com a SELIC baixando
        Salvador continua andando de lado.

        Se permanecer assim por uns meses, em 2012 Imóvel não será mais um bom investimento.

        0
      • Leo 3 de fevereiro de 2012 at 13:18

        Se eu fosse corretor, nesse momento eu estaria fazendo um trabalho de venda junto aos proprietarios de modo a mostrar que para vender é necessario baixar o preço.. pois que nao baixar, tem chance de ficar com o macaquinho na mao.

        Corretor malandro sera aquele que entender isso primeiro.. vai fazer uma boa grana.

        0
      • Guilherme Eduardo 3 de fevereiro de 2012 at 23:46

        Interessante essa conta dos descontos MrK.

        0
  • h lee 3 de fevereiro de 2012 at 10:52

    Sem querer desanimar o pessoal da bolha, mas vou relatar o que aconteceu comigo. Eu tenho um imovel em sampa que tava alugado e o inquilino comprou um outro maior e acabei colocando a venda em setembro do ano passado. Bem, toda semana ia no maximo um gato pingado para ver, mas este ano, nao sei o que aconteceu talvez a promessa de ano novo de adquirir imovel), vao pelo menos 3 interessados por semana. Enfim recebi 6 propostas de venda e acabei de finalizar esta semana a venda, obviamente concedendo um desconto de 8% sobre o valor que estava querendo.
    O que eu percebi no meu caso é que o pessoal realmente decidiu pisar no acelerador na compra do imovel neste ano. O proprio dono da corretora confirmou que ano passado estava fraco especialmente no segundo semestre, mas este ano esta surpreendendo com o numero de interessados.
    Obs: das seis propostas, quatro tinham financiamento (30% a 60% do valor) e duas eram a vista.

    0
    • Etmso 3 de fevereiro de 2012 at 11:11

      h lee,

      Qual bairro?

      0
    • Anonymous 3 de fevereiro de 2012 at 11:11

      Faltou o principal para termos uma idéia do significado da sua experiência – o VALOR da venda e as caracteristicas do imóvel (área, # dormitórios, # banheiros). Se for um valor baixo, significa uma coisa. Se for um valor alto, significa outra coisa. Ou seja,

      Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

      0
    • Paulo 3 de fevereiro de 2012 at 11:50

      Esta semana resolvi anunciar o imóvel que resido. Estou querendo vender p/ comprar um maior. Anunciei em um site, sem visibilidade e free, só p/ testar. Quatro dias depois do anúncio recebi uma proposta, oferecendo um outro bem que custa 25% do valor do imóvel como parte do pagamento. Não aceitei pois preciso do dinheiro p/ comprar o outro imóvel. Sou um dos que acha que tem algo errado no mercado imobiliário, mas fui surpreendido. Parece que o mercado de imóveis abaixo de 500k(limite do SFH) não está tão parado assim. Vou anunciar em veículos de maior visibilidade. Em breve colocarei maiores informações sobre a procura. Acho que a notícia de que o dinheiro da poupança da Caixa p/ financiamento vai acabar pode ter estimulado uma parcela de futuros compradores a adiantar compra de um imóvel.

      0
      • augusto 3 de fevereiro de 2012 at 12:05

        Paulo vc já recebeu uma proposta com parte do pagamento em escambo, incluind bem certamente tambem sobrevalorizado. Assim ainda consegue-se achar compradores, mas certamente será muito mais dificl achar alguem que possa pagar toda a quantia em cascalho
        Boa sorte na venda e sem escambo lógico

        0
    • augusto 3 de fevereiro de 2012 at 12:10

      Bem vindo ao forum h lee , vc é mais um daqules novatos que entram aqui, e só espero que não desapareça como a maioria.
      Esperemos as pesquisas do Creci baseadas em informações das imobiliarias para confirmar sua percepção. Todos os indicadores de venda neste 2014 estão em baixa, e segundo sua experiencia e a opinião do corretor, a de imóveis, que tem valor agregado bem mais alto, está em alta!!!!

      0
    • h lee 3 de fevereiro de 2012 at 12:21

      O bairro é Alto de Pinheiros. Talvez tenha recebido bastante visitas e propostas por causa do preço que eu coloquei. Aqui em Alto de Pinheiros/Vila Madalena, os proprietarios estao pedindo entre 8 mil e ate 14 mil o m2 dependendo da localizacao ou empreendimento. Como queria vender mesmo, coloquei 8,6 mil o m2 e vendi por 8 mil. Tirando a comissao sobrou menos de 7,6 mil por m2. O imovel é relativamente novo (2004) e muito bem cuidado e ótima localizacao. Tenho sensacao que vendi barato. (sempre sinto isso ultimamente)

      0
    • bertz 3 de fevereiro de 2012 at 12:21

      H lee pelo relatado parece que este não era seu único imóvel, nem todos a venda precisam ser vendidos, ou nem todos que estão vendendo querem realmente vender. É meio oba oba se der certo deu se não der não entrei no barco naufragando, deixa a placa aí 4/5 anos não muda minha vida em nada, meu imóvel tá pago mesmo.

      Pergunta pretende investir em outro imóvel novamente? Para que possamos criar uma situação de até onde sua corrente pode chegar.

      0
      • h lee 3 de fevereiro de 2012 at 13:10

        Caro Bertz, na verdade estou na fase de desinvestimento tanto os imoveis quanto as empresas. Ano passado vendi um outro apartamento aqui em sampa e um galpao em 2010 (Tenho a sensacao que vendi estes imoveis barato), e em 2010 tbm vendi a participacao de uma empresa onde eu era socio. Tenho ainda um ape aqui em sampa e mais uma empresa de consultoria, que, se deus quiser quero vender bem ainda este ano.
        Os motivos que estou vendendo são:
        – os juros aqui são muito alto. Exemplo: uma aplicacao em renda fixa no Tesouro Nacional rende 11,50% a.a ate 2021. Outro exemplo sao os CRIs de petrobras ou cyrela por exemplo saiu IPCA + 6% a.a. sem tributaçao ainda. É muita coisa. De fato pretendo travar uma grande parte do dinheiro em juros de longo prazo.
        – acho que temos uma situacao economica aqui no Brasil no minimo surreal, onde o Estado voraz e predador pega quase 40% do Pib e nao da nenhum retorno para quem trabalha especialmente na area privada. Ao contrário só atrapalha. Se Deus quiser, nao pretendo ter mais nenhuma empresa no futuro neste cenario.
        – tudo no Brasil custa muito caro: carro, remedio, cosmeticos, roupas, vinhos, eletroeletronicos, etc, etc. para um pais de renda per capita baixa. Ou os preços caem Ou teremos o estouro da bolha de consumo.
        – visao miope dos nossos governantes achando que isso aqui é um paraíso, e deixando de lado, Ou postergando e o pior, nem pensando em fazer reforma tributaria, previdencia e reforma para diminuir o custo brasil.
        Enfim, eu na verdade nao acredito mais neste pais até que as reformas ditas sejam implantadas. No curto prazo acho impossivel, pois os nossos politicos vivem num mundo ideal e nao real. Assim, pretendo viver de juros e de especulaçao financeira, pois o Governo incentiva isso. Estou ate pensando em vender o imovel que resido hj, e mudar para Londres ou Nova York, mas a patroa nao quer momentaneamente.

        0
  • D9 3 de fevereiro de 2012 at 11:44

    www tjdft jus br/trib/imp/imp_not.asp?codigo=17426

    Pesquisa de bens imóveis e penhora on line será realidade no DF

    Nesta terça-feira, dia 31 de janeiro, no Gabinete do Corregedor do TJDFT, Sérgio Bittencourt aconteceu a primeira apresentação do programa eRIDF – Sistema de Registro de Imóveis do Distrito Federal, em desenvolvimento pela equipe técnica e de informática do Tribunal em conjunto com a ANOREG/DF, sob a direção do Desembargador Corregedor Sérgio Bittencourt.

    Com a nova ferramenta, tanto os Juízes do TJDFT quanto os do TRT-10 passarão a consultar os bens imóveis e direitos reais registrados nos Cartórios dos Ofícios de Registro de Imóveis do Distrito Federal, apenas com digitação do CPF ou CNPJ das partes, além de possibilitar o registro da penhora on line desses bens.

    Ainda neste mês de fevereiro/2012, devem acontecer duas novas reuniões, para sugestões e ajustes suplementares no programa. A previsão é de os testes sejam iniciados no dia 27/02, em duas Varas piloto do TJDFT, a 7ª Vara Cível e a Vara de Execuções Fiscais e nos quatro primeiros Ofícios de Registro de Imóveis do Distrito Federal, que abarcam os registros da maior parte dos imóveis de DF.

    O lançamento do programa deverá ocorrer no início de março/2012, em solenidade que ocorrerá no TJDFT. Esta é a segunda parceria do TRT-10 com o TJDFT, a primeira foi em razão da nova sistemática de pagamento de precatórios, inaugurada com a edição da Emenda Constitucional nº 62/2009.

    “Tudo aconteceu muito rápido. Em abril de 2012, motivados pelo sucesso quanto à parceria nos precatórios, procuramos o TJDFT para saber sobre a viabilidade de desenvolvimento de programa que possibilitasse, num primeiro momento, a pesquisa de bens imóveis por CPF e CNPJ e, num segundo, a penhora on line. Na ocasião, os Excelentíssimos Senhores Desembargadores Presidente e Corregedor – Des. Otávio Augusto Barbosa e Des. Sérgio Bittencourt – nos receberam, anunciando que já tinham como meta o desenvolvimento de um programa desse tipo, recebendo nossa solicitação como impulso extra para iniciar os trabalhos cujos frutos seriam compartilhados pelos dois Tribunais. Assim, foi com muita alegria e surpresa que hoje eu vi a ferramenta praticamente pronta, tornando realidade um sonho antigo”, disse a Juíza Silvia Mariózi, que vem participando dessa nova proposta de parceria desde o início.

    “O sistema vem atender a um reclamo tanto da justiça comum quanto da justiça do trabalho, de forma a ter meios mais eficazes para a realização dos atos de constrição de bens em benefício das partes.” afirmou a Juíza Auxiliar da Corregedoria do TJDFT Dra. Vanessa Maria Trevison.

    Participaram da reunião o Corregedor do TJDFT, desembargador Sérgio Bittencourt, as Juízas Auxiliares da Corregedoria do TJDFT Marilza Neves Gebrim e Vanessa Maria Trevison, o Juiz de Direito Mário Jorge Panna de Mattos, a Secretária-Geral da Corregedoria do TJDFT Renata Marinho O´Reilly Lima, o Coordenador de Correição e Inspeção Extrajudicial Alexandre Tavernard, o Analista de Sistemas do TJDFT Declieux Dantas, o Analista de Sistemas da Serenity, empresa contratada pela ANOREG/DF Welber Eduardo de Jesus, o Tabelião do 11º Ofício de Notas e Protestos Dr. Hércules Benício, o Presidente da ANOREG Alan Nunes Guerra e a Juíza do Trabalho Substituta do TRT-10 Silvia Mariózi.

    0
  • Azario 3 de fevereiro de 2012 at 11:52

    Mais do mesmo da imprensa papagaio, comprada pelo setor imobiliário…

    h ttp://economia.estadao.com.br/noticias/economia,preco-de-imovel-em-sp-e-rio-ainda-sobe-acima-da-media,101704,0.htm

    Agora, vejam o que diz um dos comentaristas da notícia…

    Felipe P
    Comentado em: Preço de imóvel em SP e Rio ainda sobe acima da média
    3 de Fevereiro de 2012 | 11h21

    Bem, me dá um aperto no coração escrever isso, mas a verdade é, quem tem imóvel em SP e está tentando vender sabe como está o mercado imobiliário e não com essa conversa fiada dos corretores. Tenho um apto nos jardins, um em Perdizes e uma casa no interior, estou vendendo os três porque estou morando no exterior e preciso comprar um imóvel aqui. No momento estou pagando aluguel e posso dizer literalmente que meu dinheiro nesses imóveis está imobilizado, os imóveis não vendem de maneira alguma, a mais de 1 ano. Agora vou baixar o preço?, arrisquei baixar 20, 30 mil para ver se vendia e mesmo assim não vendeu…..agora não vou anunciar o apto a 100 mil a menos que o bairro todo. A realidade é que os apartamentos não valem tudo isso. A minha casa no interior que até um tempinho atrás valia 300 mil está anunciada a 550 mil. O apto dos jardins compramos em 97 a 130 mil…..hoje estou pedindo 700 mil É um exagero?, é, mas o bairro inteiro está pedindo isso.

    Os preços de hoje estão absurdamente longe do razoável. Um dia a sensatez volta ao mercado. Enquanto isso estiver assim, não invisto nem um centavo em imóveis.

    0
    • Anonymous 3 de fevereiro de 2012 at 13:07

      Voce está quase percebendo que patrimônio NÃO é dinheiro. Espero que consiga perceber antes de precisar de uma grande quantidade de DINHEIRO numa emergência qualquer e essa quantidade não estar disponível. Conforme a emergência, isso pode ser FATAL. Está claro que voce vai ficar sem vender por vários outros anos. Além disso, está arriscando a perder a oportunidade de comprar algo muito melhor, se estiver morando nos EUA ou Europa.

      0
    • RT 3 de fevereiro de 2012 at 13:36

      “posso dizer literalmente que meu dinheiro nesses imóveis está imobilizado, os imóveis não vendem de maneira alguma”

      “arrisquei baixar 20, 30 mil para ver se vendia e mesmo assim não vendeu”

      “não vou anunciar o apto a 100 mil a menos que o bairro todo”.

      “A realidade é que os apartamentos não valem tudo isso”

      “É um exagero?, é, mas o bairro inteiro está pedindo isso.”

      O curioso é que o “comentarista” reconhece a irrealidade dos preços para, em seguida, dizer que não vai pedir menos porque “o bairro inteiro está pedindo isso”.

      Ele está preocupado com seu dinheiro “imobilizado”, mas tem a solução ao próprio alcance: ser mais inteligente que os vizinhos, baixar o preço para patamares reais e ver no que dá.

      Só não resolve o próprio problema porque não quer.

      0
      • Anonymous 3 de fevereiro de 2012 at 14:11

        RT,

        É muito pior do que voce imagina. O sujeito não consegue resolver o problema em grande parte por causa da mentalidade patrimonialista que vem desde os tempos de barões do café e da borracha. Eu conheço pessoas que trabalharam praticamente a vida inteira como mecânicos de automóveis tendo um galpão (oficina) e uma fazenda. O detalhe é sempre acreditaram que a fazenda “vale” milhões de Reais, mas sempre foi arrendada (rendendo tanto que precisaram continuar como mecânicos) e nunca pensaram em vender, pois é o “patrimônio” da familia. Viveram como pobres perto do que poderiam ter vivido.

        0
        • Etmso 3 de fevereiro de 2012 at 15:17

          Não vale a pena abaixar o preço para vender.

          Vamos supor que você tenha um imóvel a 500k dificil de vender, se vc abaixar para 400k vc vende em uma semana.

          Vamos supor que estes 500k que está dificil de vender, vc esta perdendo um custo de oportunidade, mas esta perda de vender por 400k é de 12% a.a. em 2 anos, então é melhor vc segurar por 2 anos com o preço lá no alto. Em 2 anos é tempo suficiente para aparecer um algúem com muita grana, um cara que precisa casar, alguém que precisa lavar um dinheiro, disposto a financiar um grande capital pq tem o juros baixo. Em SP e Rio isto vale muito, pq a DEMANDA com este perfil é muito grande.

          Então, salvo os imóveis dos especuladores, acho muito dificil termos uma baixa abrupta nos preços, pq grande parte dos imóveis que estão aí nos bairros melhores das grandes capitais são de pessoas que fizeram pratrimonio ao longo da vida, pessoas avessas ao risco, então se vc falar pra ele que a VALE dá 18% a.a. numa aplicação não vai fazer ele vender a 400k pq em 2 anos ele terá mais de 500k. Imóvel não é multimercado.

          0
          • Thiago 3 de fevereiro de 2012 at 15:32

            Isso mesmo

            Até que passam 2 anos, e o que “valia” 500mil agora vale 300mil. E ai?!

            Tá, pode subir também. 600mil? 700mil? Em quanto tempo?

            Muito arriscado dado a volatilidade dos preços.

            Todo mundo se preocupa em limitar as perdas, mas saber realizar os lucros é parte de saber investir também

            0
            • RT 3 de fevereiro de 2012 at 19:48

              “Todo mundo se preocupa em limitar as perdas, mas saber realizar os lucros é parte de saber investir também”

              Falou tudo!

              0
        • Anonymous 3 de fevereiro de 2012 at 15:39

          RT,

          Não falei? Veja a mentalidade patrimonialista nos comentários abaixo. São fortes candidatos a viver como os mecânicos que conheço, e principalmente MORRER com um patrimônio de milhões, sem nunca ter sido utilizado.

          0
          • Etmso 3 de fevereiro de 2012 at 18:20

            Vc tem que seguir o PRATICADO e nao o CERTO.

            0
            • Daniel Ribeiro 4 de fevereiro de 2012 at 01:17

              Não creio que a questão seja mentalidade patrimonialista, e sim o fato de que 90% das pessoas quer vender um imóvel para comprar outro imóvel. Então acaba ficando tudo amarrado. Não é questão de não ceder, e sim questão de que se o dinheiro não der pra comprar o que se tem em vista, não interessa. Minha mãe mesmo está querendo vender a casa por um preço x (no caso, 3.500.000 ou algo assim) para comprar outra de valor ligeiramente menor em outro lugar, ligeiramente menor apenas para pagar corretagem, despesas de transmissão, mudança e etc. Para ela não interessa vender por preço menor, a menos que o imovel que ela tem em vista baixe de preço, e é o caso de 90% das pessoas que tem imóvel a venda. Neste caso, o único que percebe vantagens com os valores especulativos é o corretor, porque pra quem está querendo trocar de imovel não faz diferença. Ou melhor, até faz, porque o caso dela é exceção, geralmente as pessoas querem trocar seu imovel por outro melhor, então mesmo que o mesmo esteja supervalorizado a diferença a pagar será maior. Pra minha mãe, se a casa dela passar a “valer” (bem entre aspas mesmo) 100x menos e as casas que ela tem em vista também, tudo certo. Mas para o corretor, não.

              0
    • alexNY68 3 de fevereiro de 2012 at 23:22

      Que cidade do interior?

      0
  • Paulo 3 de fevereiro de 2012 at 12:06

    correiobraziliense.lugarcerto.com.br/app/noticia/ultimas/2012/02/03/interna_ultimas,45536/mpdft-pede-instauracao-de-inquerito-para-investigar-construtora.shtml

    MPDFT pede instauração de inquérito para investigar construtora

    Diego Amorim – Correio Braziliense

    Publicação: 03/02/2012 11:25Atualização:

    O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) pediu no fim da tarde de ontem, por meio de ofício, a instauração imediata de inquérito policial para investigar a empresa Aires Costa ou Elo. A princípio, a conduta dos donos da construtora pode configurar gestão fraudulenta, prevista na lei que trata de crimes contra a economia popular (Lei nº 1.521/51). Se ficar comprovada a venda de unidades sem registro da incorporação, eles também poderão responder criminalmente com base na Lei nº4.591/64, que dispõe sobre incorporações imobiliárias.

    Entre ontem e hoje, pelo menos 10 compradores seriam ouvidos na Delegacia do Consumidor (Decon) do DF. O MPDFT pediu a abertura de um inquérito para cada um dos cinco empreendimentos identificados com irregularidades. “As denúncias são gravíssimas e a Polícia Civil poderá nos ajudar a avançar na investigação”, comentou o titular da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor, Guilherme Fernandes Neto. Segundo ele, a apuração criminal será importante para identificar o patrimônio dos donos da construtora e a possível abertura de uma nova empresa por eles.

    Para a coordenadora institucional da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), a advogada Maria Inês Dolci, o caso deve servir de exemplo para compradores de imóveis. A orientação é, antes de fechar negócio, checar em cartório a situação do registro do terreno. “A maioria confia na construtora e faz a compra no escuro. Pendências podem atrasar a conclusão e mesmo impedir o início da obra”, alertou. Os que foram lesados com empreendimentos não entregues têm a opção de recorrer à Justiça para tentar reaver o dinheiro investido e pedir indenização por danos morais.

    Sinduscon critica empreiteira
    A Aires Costa, também conhecida como Elo, não é associada ao Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF (Sinduscon-DF). O presidente da entidade, Júlio César Peres, repudiou ontem a atitude da empresa, investigada pelo Ministério Público e pela Polícia Civil. Segundo ele, casos como esse prejudicam o mercado, ao afastar potenciais compradores. “Certamente, não se trata de uma empresa profissional, que quer se manter no mercado e se preocupa com a idoneidade de seu nome”, disse ao Correio. Peres aproveitou para alertar os consumidores a terem “o máximo de cuidado possível” ao adquirir um imóvel. “É necessário checar o memorial de incorporação, se informar sobre a saúde financeira da empresa e se os preços cobrados forem muito abaixo do mercado, o comprador tem que desconfiar e avaliar melhor”, concluiu.

    0
  • bertz 3 de fevereiro de 2012 at 12:26

    Luiz e amigos olhem a situação:

    Reunidos: Ronam Maria, Luiz Marinho, Carlos Grana etc, em uma reunião para falar sobre onde o time do Santo ANdré iria jogar, só que esqueceram de chamar o presidente do SA.

    Conclusão: Você monta o aniversário, convida quem deseja e não chama o aniversariante.

    Como diria o Mutley medalha, medalha, medalha.
    Ops quero dizer [email protected], [email protected], [email protected]

    0
  • Menino_do_Rio 3 de fevereiro de 2012 at 12:34

    http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/2012/02/02/novos-ricos-brasileiros/
    “Em jogo, está um mercado hoje estimado em 319 mil pessoas (recentemente era 149 mil pessoas) que soma R$ 430 bilhões, mas que chegará a 2016 com 815 mil pessoas e R$ 1 trilhão.”

    Este é o motivo que manterá os imóveis em alta nos próximos anos. Continuo com minha programação de realizar só no fim do 3o mandato do lula.

    0
  • GPTFN 3 de fevereiro de 2012 at 12:43

    Voltando ao papo dos benfeficios sociais:

    falando rapidamente sobre uma Favela relativamente pequena em Botafogo – RJ

    ht tp://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/noticias/cartao-de-visita-da-pacificacao-do-rio-santa-marta-ainda-enfrenta-problemas-de-moradia-e-esgoto-22221213.html

    h ttp://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/noticias/cedae-aumenta-oferta-de-agua-para-5-000-habitantes-no-morro-dona-marta-na-zona-sul-do-rio-20110709.html

    h ttp://www.cmbh.mg.gov.br/noticias/2011-12/moradores-da-rua-santa-marta-querem-rede-de-esgoto-publica

    Ao invés de o governo construir prédios em algum outro lugar, organizadamente, dando a essas pessoas a chance de financiar pelo MCMV ou o que seja, ele tenta consertar a merda que está feita!
    Pacificar e levar infraestrutura.
    No final das contas ele desvaloriza o bairro, utiliza dinheiro para dar um aspecto melhor no que está horrível. E não vai resolver o problema.
    Não que a culpa seja dos governantes atuais, é algo que vem ao longo de muito tempo, mas alguém tem que ter coragem de mudar.
    Enfim agora sem os bandidos e todas as suas benesses: luz, agua, gatonet, gatovelox, distribuicao de remedios, moveis e eletrodomesticos roubados.
    A população vai exigir esses serviços do governo.

    0
    • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:09

      Sim, é o que fazem no Brasil.

      Pois isso dá votos. Tanto faz a qualidade de vida das pessoas. Muitos no forum pensam assim também. O melhor é ir lá na favela fazer amizades, sair com o coração afagado por tanto calor humano.

      Resolver o problema mesmo, com ações duras, isso não vale a pena. Pois não afaga o ego de quem se considera o salvador da humanidade.

      0
  • augusto 3 de fevereiro de 2012 at 12:44

    Com a licença dos amigos, segue um comentário “off topic”, baseado em noticia de hoje.
    Desemprego nos EUA cai para 8,3%, e isto pode significar que o FED começa a ter argumentos para aumentar os juros nos EUA, e eliminar qualquer novo QE.
    O excesso de liquidez mundial diminuirá, o que sem dúvida será muito ruim para paises com baixo nivel de poupança interna, e qual seria o efeito aqui no Brasil?
    Será que noticias positivas para alguns , poderá ser negativa para outros que estão tirando proveito da errática e desastrada situação atual da crise mundial?

    0
    • Anonymous 3 de fevereiro de 2012 at 13:21

      Isso é propaganda (enganosa) pré-eleitoral nos EUA. A participação de pessoas na força de trabalho caiu para o nível mais baixo em 30 anos. Mas fique sossegado que a Banânia é diferente e nada disso irá afetá-la – a sargentona já assegurou isso .

      03/Fev/2012
      www . zerohedge . com

      A month ago, we joked when we said that for Obama to get the unemployment rate to negative by election time, all he has to do is to crush the labor force participation rate to about 55%. Looks like the good folks at the BLS heard us: it appears that the people not in the labor force exploded by an unprecedented record 1.2 million. No, that’s not a typo: 1.2 million people dropped out of the labor force in one month! So as the labor force increased from 153.9 million to 154.4 million, the non institutional population increased by 242.3 million meaning, those not in the labor force surged from 86.7 million to 87.9 million.

      0
      • MrJaime 3 de fevereiro de 2012 at 13:35

        Augusto e Anonymous, não deixem de assistir o seguinte vídeo de 15 minutos:

        http://www.youtube.com/watch?v=zPkTItOXuN0

        Não é só aqui que este tipo de problema acontece (ex: IPCA 6.5% é uma horrenda piada de mal gosto, pois todos sabem que a inflação foi bem acima de 10%. Para 2012 o governo brasileiro mudou o cálculo. Essa mudança por si só resultará em uma inflação 0.4% menor do que a registrada em 2011.)

        Outra coisa, Augusto, é que a dívida dos EUA em 2008 era de 9.3 trilhões. Hoje é de 15.3 trilhões. Como o PIB foi de 13.2 trilhões, vemos que a dívida ultrapassou o PIB com folga.

        Os EUA estão piores do que nunca, e a mídia só não está falando sobre isso porque estão preocupados demais com a Europa. Quando se cansarem de falar de Europa, voltarão a falar dos EUA. A Economia mundial não se recuperará nos próximos anos. Na verdade, a crise de 2008 ainda não aconteceu de verdade, pois até hoje só empurraram o problema com a Barriga. O remédio amargo de verdade ainda está por vir.

        0
      • augusto 3 de fevereiro de 2012 at 13:44

        Até creio que vc pode estar certo Anonymous, pois a podridão e hipocrisia de lá deve ser igual a de todo lugar.
        Mas com os dados divulgados o mercado fica eufórico olhando só um dos lados. Bolsas disparam, e as crises ficam esquecidas
        Se o FED continuar com sua politica expansionista, ficará claro que é uma mentira do sr. Obama para fins eleitorais, pois se de fato a economia está recuperando-se, por que continuar imprimindo dolares e joga-los de helicoptero. Boa parte desta grana vem parar no fantástico Brasil, causando tudo o que estamos assistindo.
        É como comentou hoje a Mirian Leitão, janelas de oportunidades nas crises aparecem e são tão ou até mais perigosas que as crises

        0
        • MrJaime 3 de fevereiro de 2012 at 15:29

          Augusto e Anonymous, não deixem de assistir o seguinte vídeo de 15 minutos:

          “www.youtube.com/watch?v=zPkTItOXuN0”

          Não é só aqui que este tipo de problema acontece (ex: IPCA 6.5% é uma horrenda piada de mal gosto, pois todos sabem que a inflação foi bem acima de 10%. Para 2012 o governo brasileiro mudou o cálculo. Essa mudança por si só resultará em uma inflação 0.4% menor do que a registrada em 2011.)

          Outra coisa, Augusto, é que a dívida dos EUA em 2008 era de 9.3 trilhões. Hoje é de 15.3 trilhões. Como o PIB foi de 13.2 trilhões, vemos que a dívida ultrapassou o PIB com folga.

          Os EUA estão piores do que nunca, e a mídia só não está falando sobre isso porque estão preocupados demais com a Europa. Quando se cansarem de falar de Europa, voltarão a falar dos EUA. A Economia mundial não se recuperará nos próximos anos. Na verdade, a crise de 2008 ainda não aconteceu de verdade, pois até hoje só empurraram o problema com a Barriga. O remédio amargo de verdade ainda está por vir.

          0
          • Joselito 3 de fevereiro de 2012 at 15:47

            15 trilhões é só do governo federal, se juntarmos a isso estados e municípios temos mais de 56 trilhões!!
            Várias vezes o pib deles. Ou seja, estão com a corda no pescoço.

            www . usdebtclock.org

            0
            • Roberto Cesar 5 de fevereiro de 2012 at 04:50

              E o pior é que o governo federal, estados e municípios cobram impostos do mesmo contribuinte.
              Vai ficar cada vez mais difícil espremer alguma coisa do taxpayer.

              0
            • Roberto Cesar 5 de fevereiro de 2012 at 04:53

              Não se esqueça da unfunded liabilities como social security, medicare e os fundos de pensão públicos. Isso dá mais um 50 trilhões de dólares.

              0
          • Anonymous 3 de fevereiro de 2012 at 15:52

            Tenho uma compreensão semelhante à sua, com as seguintes observações. A dívida dos EUA não tem importância alguma SE o petróleo continuar sendo vendido em DOLAR. Enquanto isso continuar, os EUA só precisam imprimir dinheiro e com isso comprar os produtos dos demais países para que esses países CONSIGAM comprar petróleo. É simples assim. Agora estou nos EUA, mas fiquei vários meses na Alemanha. Na minha compreensão, o que estamos vendo na Europa é o nascimento dos “Estados Unidos da Europa”. Continuando a analogia, estamos presenciando as dores do parto. A Europa não tem como voltar atrás. Também acredito que tudo o que estão dizendo sobre colapso da UE é pura propaganda Americana que revela o PAVOR do petróleo ser vendido em Euros. Na verdade já está acontecendo, o Irã vende petróleo em Euros e será INVADIDO, assim como o Iraque que também começou a vender petróleo em Euros. Sem o lastro do petróleo, os EUA empobrecem da noite para o dia, pois perderão o PRIVILÉGIO de imprimir dinheiro SEM gerar inflação.

            0
            • Luiz 3 de fevereiro de 2012 at 16:04

              a solução pra isso é a msma de sempre que se aplica de temspo em tempos
              É só por fogo na contabilidade, ou mudar o nome fantasia.

              0
            • MrJaime 3 de fevereiro de 2012 at 16:05

              Anonymous,

              Boa! A questão é: Até quando o dólar será mantido como moeda mundial? Ninguém consegue prever.

              Caso ainda não tenha assistido ao vídeo que recomendei no post anterior, recomendo! (“www.youtube.com/watch?v=zPkTItOXuN0″”).

              0
            • Roberto Cesar 5 de fevereiro de 2012 at 04:56

              rcesar.net/2012/01/india-compra-petroleo-do-ira-e-paga-com-ouro-sera-o-fim-do-dolar-como-moeda-internacional-de-referencia/

              0
  • Cai cai balão 3 de fevereiro de 2012 at 13:32

    Sintonizem no Globo News agora. Comentarão o mercado imobiliário e a “estabilização” dos preços.

    0
  • Carlos Wagner 3 de fevereiro de 2012 at 13:37

    Jornal da Glogo de hj…

    Reclamações de construtoras EXPLODIRAM…

    Essa foi a chamada da matéria….hehe

    0
  • Sir Income 3 de fevereiro de 2012 at 14:28

    SEXTA-FEIRA, 3 DE FEVEREIRO DE 2012
    Brasil Juros | 13:27
    Vendas de carros: bom começo

    colunistas.ig.com.br/ricardogallo/2012/02/03/vendas-de-carros-com-comeco/

    Cada vez mais acho que os preços dos imóveis não cairão no curto prazo (2 a 3 anos). O Governo tá dando seu jeito. Os preços nas alturas e o pessoal comprando carro.

    0
    • D9 3 de fevereiro de 2012 at 14:41

      Vende muito por conta da Bolha do Crédito (que é a mesma dos imóveis).
      O camarada não quer nem saber quanto custa, APENAS quanto é a prestação.
      Não sei se os srs. lembram, mas a inadimplência DOBROU nos financiamentos
      de automóveis… 2,5% para 5%…
      Ainda tem que considerar que esse resultado pode ser maquiado …

      0
      • GPTFN 3 de fevereiro de 2012 at 21:26

        Eu vejo aqui vários vizinhos com carro novo.
        Mas pergunta se o mesmo faz as revisões na autorizada?
        “Tá doido! Pagar 1.500,00?! Eu faço no Fulaninho ali da esquina! Pago só 300,00 e tem o mesmo efeito! O carro é novo, não dá problema!”
        daí eu pergunto, mas e a garantia?
        “Precisa de garantia não. Fulaninho concerta se der algum problema”

        0
  • Paulo 3 de fevereiro de 2012 at 14:35

    O Mauro Halfeld tentando explicar o que não tem explicação.

    cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/mauro-halfeld/2012/02/03/O-QUE-ESTA-MAIS-ERRADO-O-PRECO-DOS-IMOVEIS-OU-A-TAXA-DE-CAMBIO.htm

    0
    • Ploc 3 de fevereiro de 2012 at 18:12

      O importante é que ele confirma que os preços dos imóveis no Brasil estão abusivos e que a taxa de cambio está irreal.

      0
  • Paulo 3 de fevereiro de 2012 at 14:42

    Restrições de crédito provocaram queda de 6% na venda de carros em 2011

    No ano passado, conforme o Sincodiv, foram emplacados 113.231 veículos novos no Distrito Federal, contra 120.457, em 2010

    As vendas de veículos no Distrito Federal fecharam 2011 no vermelho, resultado que já era previsto por representantes do setor automotivo. Segundo dados do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos do DF (Sincodiv-DF), no ano passado 113.231 novas unidades foram emplacadas em Brasília e regiões administrativas. O número é 6% inferior aos 120.457 novos emplacamentos registrados em 2010. Tanto no cenário local quanto no nacional, a restrição ao crédito para financiamentos prejudicou as vendas. No país, o balanço não ficou negativo, mas o resultado foi aquém do esperado.

    No início do ano passado, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) havia previsto crescimento de 5% nas vendas de automóveis. Mas, no mês passado, a entidade informou que a alta nas vendas ficou em apenas 3,4%. Os números divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), representante das concessionárias, relatam um incremento pouco maior, de 4,79%.

    De acordo com o economista e consultor de varejo automotivo Ayrton Fontes, o freio imposto pelo Banco Central às operações de crédito é o causador direto dos resultados fracos. O órgão está cobrando das instituições financeiras depósitos de segurança mais altos no caso de empréstimos com maior margem de risco (veja Para saber mais). “Os bancos estão muito restritivos na aprovação (de financiamentos). De cada 10 fichas submetidas pelas concessionárias, três são autorizadas. A classe média emergente, que ganha de R$ 2 mil a R$ 4 mil, estava mantendo esse mercado aquecido. Comprava carro em 60 meses, sem entrada. Agora, ficou mais difícil”, explica.

    0
  • Johnny 3 de fevereiro de 2012 at 15:05

    http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2012/02/casos-de-imoveis-entregues-com-atraso-aumenta-60-em-sao-paulo.html

    As chuvas e a falta de mão de obra especializada podem ser as causas
    do problema. Ao comprar um imóvel, o consumidor precisa ler e entender
    o contrato antes de assinar.

    Pesquisa feita pela Associação de Mutuários de São Paulo mostra que o número de reclamações de imóveis não entregues no prazo combinado aumentou quase 60% na cidade. “É muita ação chegando todos os dias, uma média de seis ações diárias”, explica a diretora jurídica da Associação dos Mutuários, Ana Carolina Bernardes.

    Para comprar um imóvel sem dor de cabeça e mais garantias, é preciso ler e entender o contrato antes de assinar. Não é preciso pagar um advogado para isso, já que os departamentos de defesa do consumidor oferecem este tipo de assessoria. Com tudo esclarecido, dá para mudar cláusulas e até conseguir multa mensal da construtora, caso a obra atrase.

    É importante ter atenção com as famosas taxas de corretagem e de intermediação. “Muitas vezes existem a inclusão de taxas, cálculos, índices de reajustes, incidências de juros”, alerta a diretora de atendimento do Procon-SP, Selma do Amaral.

    De acordo com o Sindicato da Construção Civil de São Paulo, as chuvas e a falta de mão de obra especializada foram as principais causas dos atrasos, mas afirma que a maioria das construtoras está cumprindo os prazos.

    0
  • Muca CG Muita Treta 3 de fevereiro de 2012 at 15:16

    Tem gente aqui que se superou em ignorância, hein? Além de escreverem em português porco, os caras são fascistas com orgulho. Não consigo nem criticá-los com cordialidade. Porque pelo tipo de atitude, merecem ser tratados com desprezo e violência mesmo.

    0
  • Sir Income 3 de fevereiro de 2012 at 15:23

    Vejam como começa o texto “A queda nas vendas foi provocada pela falta de oferta” PQP

    SEXTA-FEIRA, 3 DE FEVEREIRO DE 2012

    Vendas de imóveis caem 38,5%
    Jornal do Comércio –

    www .clippingimoveis.com.br/2012/02/vendas-de-imoveis-caem-385.html

    0
    • MrK 3 de fevereiro de 2012 at 15:36

      HAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHHAHAHAAH!!!!!

      o numero de imoveis a venda nao para de subir, batendo recordes

      mas tá certo…a gente deve ser maluco

      0
      • Sir Income 3 de fevereiro de 2012 at 15:42

        O cara fala que não dá para aumentar mais o preço, mas tem fila de espera para comprar imóvel. kkkkkk

        Agora os cara ficaram bonzinho. Nada de aumentar imóvel apesar da procura enorme… não dá para levar a sério essa mídia

        0
        • Luiz 3 de fevereiro de 2012 at 15:59

          claro que eles estão errados
          a culpa é das chuvas

          0
        • RD85 3 de fevereiro de 2012 at 16:22

          a população carece das noções mais básicas de economia e direito… economia doméstica tinha que ser cadeira obrigatória desde o maternal até o final do ensino médio e ainda ter disciplinas optativas de finanças pessoais (com vagas suficientes) nas universidades…

          mas se fizer isso o “milagre brasileiro” vai pro ralo…

          0
      • Anonymous 3 de fevereiro de 2012 at 15:59

        Po, não vai ter feira de novo. Queria tanto ir nesse ano.

        0
        • Luiz 3 de fevereiro de 2012 at 16:09

          Venderam tanto imovel, mas tanto imovel no ano passado
          Que até o espaço pra fazer a feira já foi vendido

          0
          • Revoltado 3 de fevereiro de 2012 at 21:29

            Foi arrendado para um novo empreendimento do Minha Casa Minha Dívida.

            0
    • D9 3 de fevereiro de 2012 at 16:50

      38,8% de Redução nas vendas e o cidadão tem a ousadia de afrontar a inteligência alheia,
      falando que é pq não tem estoque ….
      Essa valeu a tarde da sexta-feira… tinha tempo que eu não lia uma insanidade dessa.

      Só p/ realçar a “falta de estoque”:

      Unidades disponíveis no WImoveis para o plano piloto (Brasília): 4414
      desses, 1182 na faixa de 800k ~ 1.2kk e outros 778 de 1.2kk a 2.0kk

      Acho que aqui em Brasília pelo menos, tem uma “gordurinha” p/ queimar.

      0
    • Brassyfan 3 de fevereiro de 2012 at 21:33

      Vou dar minha contribuição aqui.
      Pode ser que essa matéria esteja certa, mas o dado a ser avaliado não é o número de vendas entre 2010 e 2011, mas sim a relação oferta/venda entre 2010 e 2011. Então para validar essa tese basta que o haja menos ofertas em 2011 que em 2010.
      Agora, aonde raios isso aconteceu eu não sei dizer…

      0
    • Shakespeare 4 de fevereiro de 2012 at 13:11

      Onde a gente pode fazer indicações para o Nobel de Economia?

      Esse cara aí ganha disparado

      0
  • NTL 3 de fevereiro de 2012 at 16:16

    É… preços na zs do Rio são sinistros e, pelo jeito, sempre aparece comprador…

    Mercado de alto luxo no Rio carece de comprador
    (Valor Econômico – Empresas – 03/02 – Pág. B9)

    www . abecip . org . br/m5.asp?cod_noticia=9060&cod_pagina=416&cod_pai=&cod_pai2=

    Patrícia explica que apartamentos na Delfim Moreira chegam a custar R$ 40 mil o metro quadrado, o dobro da média no Leblon que é de R$ 20 mil, o bairro mais caro do Rio. Só para se ter uma ideia dos preços no Rio, um imóvel de 70 metros quadrados na Gávea chega a custar R$ 1 milhão. “Mas para eles, há sim fila de espera”.

    (..)

    A diretora conta que no ano passado vendeu um apartamento na Delfim Moreira para um casal, no segundo casamento, que já morava numa rua interna do Leblon, mas queria ter um imóvel com vista para o mar. Os dois pagaram cerca de R$ 10 milhões por um apartamento de 300 metros quadrados.

    Mas não é fácil encontrar esse comprador. Rodrigo Feliciano, diretor Comercial da Brasil Brokers Ética, conta que, como as negociações são com valores altos, elas são mais lentas. “Quem vende, não quer ser muito incomodado com as visitas. E quem compra não quer aparecer tanto”, diz o diretor.

    (..)

    Apesar disso, os dois diretores ainda veem bom negócios na região. “Há muitos imóveis que são vendidos em herança”, diz Patrícia. “A zona Sul continua sendo o desejo de carioca. Muitos querem, mas poucos podem comprar”, conclui Feliciano.

    0
    • MrK 3 de fevereiro de 2012 at 16:32

      MENTIRA, MENTIRA PURA

      conheco duas pessoas que estão vendendo ap na gavea, de 75m2, estão vendendo há meses e não conseguem comprador, uma pede R$1.1mn e aceita negociar a outra pede R$1.2mn e também aceita baixar

      no predio em que morei, que tinha tudo, na gávea, 80m2, tinha apartamento bom vendendo por R$900mil por SEIS MESES e não vendeu, o dono botou pra alugar

      como assim fila de espera? fico P da vida quando leio esses MENTIROSOS!!!

      0
  • Luiz 3 de fevereiro de 2012 at 16:39

    no estadao.com:
    GP e Sam Zell negociam compra de ATIVOS da Gafisa (SÓ OS ATIVOS)

    Ações da construtora, que perderam dois terços do valor em 2011, tiveram recuperação com notícia de retorno de antigos sócios

    A construtora Gafisa confirmou ontem, em fato relevante, que está negociando a venda de ativos para dois “gigantes” do setor de private equity: a Equity International, do megainvestidor americano Sam Zell, e a GP Investimentos. A companhia disse que o negócio está sendo “examinado pela administração”.

    Como a Gafisa é uma empresa “sem dono”, com sociedade altamente pulverizada, uma compra de controle pelos fundos não faria sentido. Além disso, os potenciais sócios já tiveram participação relevante na construtora e deixaram a companhia, realizando lucro (leia mais ao lado).

    O que está sendo negociado agora, segundo fontes ouvidas pelo Estado, é a venda de ativos da Gafisa e da Tenda (braço de moradias populares do grupo) para a GP e o investidor Sam Zell.

    Analistas do setor de construção dizem que, no momento atual, “qualquer negócio” é interessante para a Gafisa. As ações do setor de construção civil caíram, em média, 43% no ano passado na bolsa.

    O baque, no entanto, foi pior para a Gafisa: as ações da companhia perderam 66% em 2011.

    “O negócio é uma boa notícia para o setor como um todo. É sinal de que não vão deixar a empresa agonizar”, diz o executivo de uma concorrente, que pediu para não ser identificado.

    Como o mercado estava ávido por boas notícias sobre a construtora, a mera possibilidade da entrada de um novo sócio, mesmo com a compra de ativos selecionados, foi suficiente para alimentar as esperanças de investidores.

    A euforia dos últimos dias em relação à Gafisa não corresponde, segundo analistas, à realidade dos fundamentos da empresa.

    Os resultados relativos ao ano passado já divulgados mostram uma deterioração das margens da empresa. O lucro líquido caiu 67% entre janeiro e setembro de 2011, em relação ao ano anterior, e o nível de endividamento da construtora superava 75% do patrimônio líquido ao fim do terceiro trimestre.

    Uma das medidas para evitar a “sangria” de recursos foi praticamente suspender os lançamentos da problemática operação da Tenda.

    E a própria empresa já admitiu que o corte pode ser ainda mais profundo em 2012. Novos negócios só devem sair com garantia de financiamento da Caixa.

    A “joia da coroa” para a Gafisa continua a ser a marca Alphaville, a construtora tem uma obrigação referente à operação Alphaville para vencer. A conclusão da aquisição exigirá, segundo apurou o Estado, desembolso de até R$ 20 milhões no mês que vem.

    0
    • MrK 3 de fevereiro de 2012 at 16:44

      isso não faz o menor sentido

      os investidores ficam felizes pq “talvez tenha graudos por trás da compra de um pedaco da empresa?!”

      pera aí, e as dividas? e o downgrade? e as vendas despencando? e as margens? sumiu tudo?!

      pra empresa lucrar ela precisa VENDER e com lucro, se não vende e se as margens estão uma porcaria, pode botar o steven jobs que não adianta nada!

      mas não adianta, mercado é assim, deixa as sardinhas pularem felizes

      0
      • Luiz 3 de fevereiro de 2012 at 17:06

        Mrk, vc sacou o que tá acontecendo?

        Surreal

        o Sam vai comprar só os ativos da empresa, ou seja, vão desmontar a Gafisa pra ela não agonizar em praça publica

        O texto levanta que as sardinhas devem estar comemorando isso, que o cheiro do defunto não vai incomodar mais o setor da construção.

        A gafisa é um peso morto, os papéis juntos valem 50% menos do que os ativos, ou seja achar alguem que compre a emrpesa no desmanche é boa noticia

        surreal Mrk, surreal, confirma tudo o que vc vem dizendo há meses.

        0
      • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:14

        Faz menos sentido pois será criada uma situação similar à de Varig e VarigLog. A primeira ficou com todas as dívidas, com os funcionários e nenhum ativo. A segunda, com todos os ativos, clientes e os funcionários bem treinados que eram realmente necessários.

        Se eu tivesse papel da Gafisa estaria vendendo intensamente. Pois o tal Sam possui muita influência sobre os diretores, que foram apontados por ele, e a chance de levar os ativos por um preço abaixo do mercado é muito alta.

        Teremos a Gafisa, com bilhões em dívidas e empreendimentos micados e a Newfisa (ahahah) com tudo que vale a pena vender com o mínimo de lucro (ainda mais se for sobre o valor pago para a Gafisa Oldfisa) e com aqueles zilhões de terrenos prontos para novos negócios.

        Quem vai querer ficar com papel morto na mão?

        0
        • Luiz 3 de fevereiro de 2012 at 17:29

          será que vai ter financiamento pelo bndes?

          aí o negócio magico fica perfeito, igual fizeram com a Vasp.

          Quem comprou, usou o dinheiro do bndes, não pagou, desmancou toda a frota e os credores estão até hoje pensando o que vão fazer com os aviões depenados do hangar, pagando aluguel pra infraero.

          Quem disse que não existe crime perfeito?

          0
          • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:40

            Bem definido, é o crime perfeito.

            E quem reclamar terá o sistema judicial para os defender. Boa sorte!

            Mas conta com a sorte mesmo!

            0
            • Luiz 3 de fevereiro de 2012 at 18:03

              olha que negociozão que o FHC perdeu.
              Ele teve a Encol nos braços e preferiu fazer nada
              Realmente um incompetente

              0
  • Zoom 3 de fevereiro de 2012 at 16:51

    Gafisa explodindo de novo, só que para baixo.
    Será que os investidores descobriram algo? ou…..
    Vamos ficar de olho se a queda é proporcional com a alta.

    0
    • Luiz 3 de fevereiro de 2012 at 17:07

      sim, as sardinhas entederam a noticia só agora, 3 dias depois.
      Leia acima

      0
    • chapolin 3 de fevereiro de 2012 at 17:20

      Olha a Gafisa em espanhol (Grupo Sanchez):

      Anunciando empreendimento de 2 Bi de Euros de investimento, maior da América Latina no segmento, Antonio Banderas de garoto propaganda (goo.gl/f6Xnr)e….goo.gl/XvKRS.

      0
      • chapolin 3 de fevereiro de 2012 at 17:22

        Digo “anunciaram”

        0
  • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 17:24

    O Brasil é assim. Os espertos deitam e rolam. O cidadão honesto só apanha. E os bonzinhos de plantão defendendo a malandragem.

    Quer fumar crack na frente da casa dos outros? Tranquilo. Mexe com a filha do dono da casa também, tá liberado.

    Quando o cidadão for reclamar disso, vai ser atendido por uma polícia que diz “Ah, mas aí o senhor abre um BO, em três meses ele passa pela triagem e talvez seja aceito por um investigador. Aí se a investigação concluir que de fato existe um problema, a gente vai agir”.

    Os direitos mais essenciais do cidadão estão escondidos atrás de mecanismos da polícia e processos judiciais que podem durar anos. Se alguém está te prejudicando, azar o seu.

    AGORA TENTA FICAR SEM PAGAR IMPOSTO. O SISTEMA AGE RAPIDINHO.

    Quem incomoda está sempre tranquilo. Quem é incomodado é chamado de “reaça” pelas vadias amantes da malandragem.

    0
    • Ze_das_Couves 3 de fevereiro de 2012 at 17:50

      Ah e tem tambem a maxima que continua valida que soh vai para a cadeia quem nao tem dinheiro, nao eh famoso ou nao eh importante…

      0
      • Ricardo Eng 3 de fevereiro de 2012 at 18:03

        Não é bem assim.

        Se você está apenas sacaneando o cidadão comum, você não vai preso. O seu crime nem investigado será. O BO que a vítima otária fez serve apenas de registro.

        Hoje só vai preso quem comete crimes cobertos pela grande mídia (que fazem o chefe de polícia ser repreendido pelo governador) ou que incomodam pessoas importantes. Dá pra fumar crack no meio da rua, roubar bolsas, carros. As suas vítimas serão recebidas por uma polícia apática e desinteressada.

        Isso garante a impunidade.

        0
        • Ze_das_Couves 3 de fevereiro de 2012 at 21:28

          Se sair na midia vira famoso… quase celebridade instantanea.

          Abs!

          0
    • Felipe 3 de fevereiro de 2012 at 21:05

      Ricardo, é só comparar os carros da receita federal com os das polícias estaduais pra vc ver qual a prioridade que o governo dá pra segurança e pro recolhimento de impostos.

      0
    • Daniel Ribeiro 3 de fevereiro de 2012 at 22:11

      Mas cara, por ser o capital da gafisa pulverizado presumo que seus próprios acionistas são o mesmo tipo ou talvez os mesmos otários que compram seus aps na planta . Quem compra ações desse tipo é aquele cara que não entende josta nenhuma de economia mas insiste em se meter no mercado de capitais. Ele vê filme ambientado em wall street e se acha um ás do mercado financeiro. Compra ações por achar que uma determinada empresa é sólida baseado exclusivamente no mais óbvio do senso comum e vende pelos mesmos critérios. Evidentemente num cenário com tendência continua de ganha algum dinheiro, mas no final sempre acaba perdendo tudo e mais um pouco por ganhar confiança em excesso. Esse tipo de otário é perfeitamente manipulavel por qualquer tipo de noticia. Se você colocar um reporter sorridente dizendo que foi pedida concordata preventiva e que isso é uma ótima noticia, o cara é capaz de comemorar. Sem falar que eu não confio nem um pouco nos gestores desses fundos de previdência privada que proliferam a 3×4, que podem perfeitamente alegar que confiaram numa empresa sólida como a gafisa e foram tão pegos de supresa quanto vocês investidores. E cola, viu, porque geralmente o cara que contribui para um fundo desses pensa exatamente assim, é o mesmo cara que compra titulo de capitalização no banco para concorrer a prêmios.

      0
  • Luiz 3 de fevereiro de 2012 at 18:00

    Olha que incrivel a bolsa hoje

    no infomoney
    maior baixa: GFA
    2a maior alta: PDG

    Isso se chama sanear o setor exterminando as pragas

    0
  • Sir Income 3 de fevereiro de 2012 at 18:49

    Enquanto isso… Uma nova emissão do Fundo FEXC11B. Nada demais, né?

    Olha o que é o fundo:

    FII Excellence é o investimento em empreendimentos imobiliários, por meio da aquisição dos seguintes ativos (“Ativos” – Alvo”), ou de direitos a eles relativos: certificados de recebíveis imobiliários (“CRI”), letras hipotecárias (“LH”), Letras de crédito imobiliário (“LCI”); e outros ativos constantes do artigo do Regulamento.

    Estão na 8ª emissão, sendo que está emissão visa captar 100 milhões. Olhem o comunicado www .bmfbovespa.com.br/renda-variavel/download/cexcellence_010212.pdf

    Por que querem passar esse risco para frente?

    Muitos imóveis estão nestas LCI’s, CRI’s e outros I’s da vida. Acredito que eles precisem de grana para a máquina continuar girando. Já tão dando um jeito antes que o dinheiro da poupança acabe.

    0
  • Suelen 3 de fevereiro de 2012 at 19:07

    Soube hoje por uma amiga: foi vendido um ap no prédio dela por 600.000. O prédio é na Tijuca, perto do shopping tijuca. O imóvel é razoavelmente novo e o prédio tem piscina, mas é de 2 quartos, pequeno. Ela mesma ficou horrorizada, mas que vendeu, vendeu. Será que os preços caem, meu Deus!?

    0
  • Eder 3 de fevereiro de 2012 at 19:12

    Bolha, melhor regular os comentários facistas. Deixa o foco nas notícias e nos casos sobre imóveis de pessoas comuns.

    0
  • Felipe 3 de fevereiro de 2012 at 21:02

    Passei hoje perto do bosque da saúde (metrô pça da árvore) em sp e percebi que serão construídos muitos prédios na região e TODOS os que já existem estão com placa de “vende-se”.
    Além das várias casas na região que também estão sendo vendidas.
    A minha conclusão disso? Já estão sobrando muitos imóveis no mercado e no fim de 2012 serão entregues muitos mais. E pra 2013-2014 ainda tem mais ainda, se as construtoras resistirem.
    E não é uma situação localizada – em todo o lugar tá assim.
    Logo logo veremos o estouro dessa bolha maldita e também, infelizmente, ouviremos muita história de pessoas que apostaram alto nisso e perderam.

    0
    • Sir Income 3 de fevereiro de 2012 at 21:25

      Estamos no mesmo caminho da China. O nosso é cidade fantasma dentro de cidades normais. Eu quero ver encher esse monte de prédios de Santos.

      0
  • O Velho Deitado 3 de fevereiro de 2012 at 21:24

    Anonymous, fazia tempo que não lia tanta asneira junta!

    Você deve ter copiado e colado este texto de algum spam que recebeu.

    Não dá nem para pensar em comparar a Usp com Harvard. Pelo jeito você não sabe nada de nenhuma das duas.

    Onde você ouviu que não há nenhum doutor na faculdade de direito de Harvard?

    Antes de se ingressar em medicina nos EUA, todos os alunos fazem um ciclo básico, conhecido como College que dura 4 anos. Após estes 4 anos é que começa o curso de medicina, que durará mais 4 anos! Total nos EUA = 8 anos. BR USP = 6 anos. Ao invés de optarem pela carreira definitiva na faculdade aos 17-18 anos (isso se não levar pau até terminar o terceiro colegial) como é no Brasil, eles os farão com 21-22 anos, ou seja com muito mais maturidade para escolher uma profissão. Nem precisa discutir qual sistema é o mais racional.

    Não basta ter grana para entrar em Harvard. Tem que passar por uma seleção rigorosíssima, provas, entrevista e currículo. Com certeza mais difícil que qualquer Usp da vida.

    Se ainda há dúvidas, basta tomar como exemplo uma análise bem superficial como contar o número de prêmios Nobel. Comparar o número de publicações científicas com alto impacto é covardia.

    Os EUA possuem muitos estrangeiros em suas universidades e pode ter certeza que isso não é a toa. Eles conseguem enxergar algo que miopia tupiniquim associada ao pensamento provinciano não permite os brasileiros fazerem o mesmo. Eles fazem isso porque colocam o conhecimento e as idéias inovadoras acima de qualquer outra coisa, não importando a etnia, religião ou cor da pele do pesquisador / estudante / cientista estrangeiro. Isto é colocar a meritocracia no mais alto patamar da cultura. Enquanto alguns países fazem questão de desvalorizar e expulsar as pessoas brilhantes de suas terras, os EUA os recebem de braço aberto. Os conhecimentos dos estrangeiros são revertidos em benefícios para a própria sociedade americana (tecnologia, pesquisa científica, educação, etc). É uma troca de mão dupla, os estrangeiros conseguem um ambiente livre para tocar suas idéias adiante e faturar uma grana nos EUA e em troca fornecem conhecimento e idéias inovadoras que, por exemplo, serão convertidos em patentes.Ter estrangeiros brilhantes fazendo grandes descobertas em um país, não é algo deletério ou conspiratório como muitos nesta terra pensam. Eles já fazem isso há décadas e só há pouco tempo a Usp está estimulando o intercâmbio de estrangeiros.

    Por essa e outras razões meu amigo, não dá nem para começar a comparar a Usp com Harvard.

    ASSAnonymous, fazia tempo que não lia tanta asneira junta!

    Você deve ter copiado e colado este texto de algum spam que recebeu.

    Não dá nem para pensar em comparar a Usp com Harvard. Pelo jeito você não sabe nada de nenhuma das duas.

    Onde você ouviu que não há nenhum doutor na faculdade de direito de Harvard?

    Antes de se ingressar em medicina nos EUA, todos os alunos fazem um ciclo básico, conhecido como College que dura 4 anos. Após estes 4 anos é que começa o curso de medicina, que durará mais 4 anos! Total nos EUA = 8 anos. BR USP = 6 anos. Ao invés de optarem pela carreira definitiva na faculdade aos 17-18 anos (isso se não levar pau até terminar o terceiro colegial) como é no Brasil, eles os farão com 21-22 anos, ou seja com muito mais maturidade para escolher uma profissão. Nem precisa discutir qual sistema é o mais racional.

    Não basta ter grana para entrar em Harvard. Tem que passar por uma seleção rigorosíssima, provas, entrevista e currículo. Com certeza mais difícil que qualquer Usp da vida.

    Se ainda há dúvidas, basta tomar como exemplo uma análise bem superficial como contar o número de prêmios Nobel. Comparar o número de publicações científicas com alto impacto é covardia.

    Os EUA possuem muitos estrangeiros em suas universidades e pode ter certeza que isso não é a toa. Eles conseguem enxergar algo que miopia tupiniquim associada ao pensamento provinciano não permite os brasileiros fazerem o mesmo. Eles fazem isso porque colocam o conhecimento e as idéias inovadoras acima de qualquer outra coisa, não importando a etnia, religião ou cor da pele do pesquisador / estudante / cientista estrangeiro. Isto é colocar a meritocracia no mais alto patamar da cultura. Enquanto alguns países fazem questão de desvalorizar e expulsar as pessoas brilhantes de suas terras, os EUA os recebem de braço aberto. Os conhecimentos dos estrangeiros são revertidos em benefícios para a própria sociedade americana (tecnologia, pesquisa científica, educação, etc). É uma troca de mão dupla, os estrangeiros conseguem um ambiente livre para tocar suas idéias adiante e faturar uma grana nos EUA e em troca fornecem conhecimento e idéias inovadoras que, por exemplo, serão convertidos em patentes.Ter estrangeiros brilhantes fazendo grandes descobertas em um país, não é algo deletério ou conspiratório como muitos nesta terra pensam. Eles já fazem isso há décadas e só há pouco tempo a Usp está estimulando o intercâmbio de estrangeiros.

    Por essa e outras razões meu amigo, não dá nem para começar a comparar a Usp com Harvard.

    As: ex-uspiano

    0
  • Paty 3 de fevereiro de 2012 at 21:53

    Como foi falado ai em cima essa fralde é o seguinte vc encontra um laranja com renda baixa faz com ele compre a casa com beneficios do governo, e faz um contrato de gaveta… essas casas no caso foram vendidas por arrendamento, vc nao pode vender, nao pode ter outro imovel etc.. alem de serem financiadas pelo mcmv
    essa materia é do mato grosso do sul (campo grande)

    “Agehab terá de retomar casas do Governo vendidas ilegalmente”, diz delegado
    Graziela Rezende

    Cinco pessoas, entre Corretores de imóveis, uma comerciante que mora próximo ao Residencial Ramez Tebet e uma proprietária que estaria vendendo o seu imóvel já prestaram depoimento a polícia, após a reportagem veiculada pela emissora TV Guanandi e pelo jornal Midiamax, há uma semana.

    “As pessoas confirmaram que realmente existe a venda, porém a simples comercialização de um mutuário não configura o crime de estelionato. É sim um problema administrativo que terá de ser resolvido pela Agehab (Agência Popular de Habitação do Estado de Mato Grosso do Sul), retomando as casas de quem as vende ilegalmente”, explica o delegado Fernando Villa De Paula, responsável pelo caso.

    Segundo o delegado, quando uma pessoa compra uma casa por contrato de gaveta, sabendo que o local faz parte de um projeto do governo e que não pode ser comercializado, não é enganada. “A pessoa sabe que só terá a casa em seu nome no final do contrato e então não há crime. A minha obrigação nestes casos é comunicar a Agehab, para que os donos devolvam os imóveis, a serem entregues para quem realmente precisa”, avalia o delegado.

    0
    • Cleyton 3 de fevereiro de 2012 at 21:59

      Olha, tá aí um triste exemplo da hipocrisia das autoridades brasileiras (em outras esferas não é muito diferente não), o delegado pra não se incomodar dá uma prevaricadinha e fecha os olhos para o estelionato e fraude processual dando uma desculpinha esfarrapada como se tivesse algo mais importante pra se preocupar e que, diga-se de passagem, já o faz mal e porcamente, lamentável!

      0
  • mãe kd a bolha 3 de fevereiro de 2012 at 22:13

    Pessoal, comprei meu AP!!!!!!!!!!!!!! uhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu.
    O cara tava era com medo da bolha!! Resultado, comprei por 640k um ap no 20º andar enquanto a construtora vende um no 2º andar por 880k!!
    Tou feliz da vida. Resolvi meu problema. Nunca mais vou querer saber de bolha ou de vcs. Nunca mais vou me estressar com conversa de corretor. Não vou nem mais acompanhar esse blog. Pra quem fica boa sorte!!!! as oportunidades estão aí! procurem e encontrem-nas. É chegada a hora de compras melhores!
    abração.

    0
    • Shakespeare 4 de fevereiro de 2012 at 12:28

      o imóvel tinha entre 150 a 200 m2? Fica em algum bairro bom de SP ou RJ?

      Se não vc pagou caro ainda assim, mas cada um é cada um

      0
    • Carlos Wagner 4 de fevereiro de 2012 at 12:42

      Esqueceu de assinar

      Ass: Gersinho, levando vantagem!

      Huhu,,, nunca mais quero saber de voces do blog, huhu… Nunca mais vou ver 640 mil reais na minha mao! Huhu… quando eu estava fodido, eu até me sujeitava a me misturar com voces do blog, gentalha…Huhu, agora sou foda, comprei meu imovel bolhudo e nao preciso mais de voces…

      Espertalhão…

      É disso que tanto falamos aqui: cultura brasileira. O povinho adora fazer parte de grupos quando isso lhes convém, mas na realidade nao ligam pra nada além do seu proprio umbigo. Não tem capacidade intelectual de enxergar a situação de maneira que beneficie o coletivo. O individualismo impera nessa terrinha.

      Vai com deus! Não lembro de ter lido algum post seu, por isso tenho certeza que voce nunca teve capacidade de contribuir para a discussão do blog.

      PS: Só não volte chorando quando seu imovel estiver valendo 300 mil…hehe

      0
      • Cleyton 4 de fevereiro de 2012 at 15:53

        Concordo plenamente. Pior é que a gente avisou aqui sobre os traps, bom uma enchedor a menos.

        Pela maturidade do elemento não mereceu nem o desgaste das teclas que vc usou pra responder 🙂

        0
  • Zeca Gado 3 de fevereiro de 2012 at 22:23

    Pessoal, vamos boicotar, é só ninguém comprar imóvel de investidor, simples assim.
    Eu estime que 70% dos imóveis disponíveis hoje no mercado estão nas mãos de investidores/especuladores, se ninguém comprar desse bando de f… o problema certamente estará sanado.

    0
    • Neo 4 de fevereiro de 2012 at 19:06

      As pessoas sabem que está caro, mas o que o mercado faz na bolha é pressao/tortura psicologica, terrorismo mesmo. Acredito nisso, ele tortura tanto o cara que tem quanto o que nao tem nada e tem que financiar.

      Todas as decisoes politicas levam a essa pressao,
      o governo vai comendo pelas beiradas
      o mercado respondendo a altura
      e o resultado é que nenhuma opcao se torna viavel quanto a tirar o $ de onde estiver e meter no mercado imobiliario

      Do outro lado, o casal que precisa de um lar se vê num conner e precisa assinar a merda do contrato logo, pq no ano que vem vai ser mais caro.

      Juros em queda, inflacao em alta, vao tornando os investimentos ruins e em razao disso o setor de serviços vai subindo, encarecendo tb a construcao civil.

      Ai arrumam uns eventos esportivos que faz os preços dispararem, como se 190milhoes de pessoas fossem ver jogos caros em estadios!

      Pressao, terrorismo, favoritismo da minoria levam a tomar a decisao, e

      Quanto mais tarde o cara assinar o contrato mais no topo ele vai comprar

      Não dá pra saber quando vai estourar (exatamenta nao).

      >> Pessoal, vamos boicotar, é só ninguém comprar imóvel de investidor,
      >> simples assim. Eu estime que 70% dos imóveis disponíveis
      >> hoje no mercado estão nas mãos de investidores/especuladores,
      >> se ninguém comprar desse bando de f… o problema certamente
      >> estará sanado.

      0
  • Shakespeare 3 de fevereiro de 2012 at 23:15

    Olhem o anúncio que vou colocar nos classificados no domingo:

    “Procuro imóvel para compra em SP de um proprietário consciente que saiba que seu imóvel não pode valer R$ 8.000,00 por metro quadrado e que queria vender a um preço justo, algo em torno da metade do valor citado, em dinheiro à vista. Fecho negócio no ato e você não precisará ficar meses com o imóvel fechado, pagando condomínio e IPTU. Considero bairros na zona sul e oeste.”

    0
    • Cai cai balão 3 de fevereiro de 2012 at 23:22

      Se você conseguir, prometo que faço o mesmo em Belém/PA.

      0
    • Ze Bom Dirolo 3 de fevereiro de 2012 at 23:24

      Melhor você colocar.
      Compro imóvel no ……. Pago y (x – 30%).

      0
    • Anonymous 4 de fevereiro de 2012 at 00:38

      Shakespeare,

      Veja alguns exemplos de preço/m2 de casas na florida em mensagem acima – cerca de 2500 Reais/m2. Por que motivo voce vai oferecer quase o DOBRO disso na Banânia? Não precisa mudar para os EUA, mas coloque seu dinheiro lá, numa conta corrente e espere pela maxi-desvalorização do Real. O depósito é garantido até 250 mil dólares, ou cerca de 400 mil Reais.

      0
      • Diego RJ 4 de fevereiro de 2012 at 10:03

        E como faço para colocar dinheiro lá?
        É preciso viajar até lá com o dinheiro na mão?
        COmo proceder?
        abs

        0
        • Anonymous 4 de fevereiro de 2012 at 14:50

          Voce precisar ir pessoalmente numa agência bancária nos EUA. Basta o passaporte e um extrato de um banco no Brasil mostrando o seu endereço no Brasil. Isso é importante para configurar a sua condição de estrangeiro não residente. Voce deve preencher o formulário W8-BEN da Receita Federal Americana, além dos documentos que o banco irá fornecer. Voce ganhará juros só pelo fato de deixar seu dinheiro em conta corrente, pouco mas ganhará. O fato de voce ser estrangeiro não residente vai evitar que voce pague imposto para o governo Americano sobre esses juros. Recomendo abrir uma “savings account” (poupança) com um valor pequeno, coisa de 300 USD. Sugiro abrir a conta num banco Americano. Na volta ao Brasil, voce enviará o dinheiro pelo sistema bancário brasileiro legalmente, bastando o dinheiro estar declarado seu Imposto de Renda (IRPF). Na minha experiência, o melhor banco para fazer isso é o Itau Personalite. Se o valor que voce enviar superar 100 mil USD, voce deve declarar ao Banco Central. Aproveite e passe uma ou duas semanas de férias gastando muito menos do que gastaria no Brasil.

          W8-BEN
          www . irs . gov/pub/irs-pdf/fw8ben . pdf

          Brazilian Capital Abroad
          www . bcb . gov . br/?CBE

          0
    • Cai cai balão 4 de fevereiro de 2012 at 10:11

      Você já anunciou? Sugiro que acrescente ao seu anúncio, em letras garrafais (se possível): “dispenso atravessadores e corretores”.

      0
      • Shakespeare 4 de fevereiro de 2012 at 13:21

        ainda não, mas vou aproveitar e acrescentar todas as sugestões dos amigos

        0
  • Ze Bom Dirolo 3 de fevereiro de 2012 at 23:20

    Como vai ser a noite da Gafisa hoje………

    One, two, Freddy’s coming for you. / Three, four, better lock your door. / Five, six, grab your crucifix. / Seven, eight, gonna stay up late. / Nine, ten, never sleep again.

    0
    • Paty 3 de fevereiro de 2012 at 23:27

      legal..kkk

      0
  • Orozimbo 4 de fevereiro de 2012 at 00:14

    Boa noite amigos,
    Não sei se vocês se vocês se lembram, mas há algum tempo comentei de um empreendimento aqui perto de casa, o On Time, na Rua Oscar Freire (São Paulo). O stand de vendas deve estar aberto há uns 2 meses, e tenho reparado que ele está quase sempre vazio. Eis que hoje recebo o telefonema de um corretor do On Time. Ele me disse que o metro quadrado está entre 10.500 e 11.800. Não sei como conseguiu os números do meu celular e do meu telefone redencial.
    Dá pra imaginar que não venderam nada e estão matando cachorro a grito…
    Abraços.

    0
    • Anonymous 4 de fevereiro de 2012 at 00:40

      10.500 e 11.800 – cara, isso é insanidade pois é cerca de QUATRO vezes o preço/m2 de casas na Florida.

      0
  • MrK 4 de fevereiro de 2012 at 08:26

    NÃO HÁ ORGULHO ALGUM EM LER ISSO

    “Indústria brasileira começou o ano com demissões e férias coletivas”

    oglobo.globo.com/economia/industria-brasileira-comecou-ano-com-demissoes-ferias-coletivas-3878237

    1.720 Pais de familia (possivelmente endividados) na rua!

    Porém amigos, nós sabiamos que iria acontecer, infelizmente as pessoas confundem nossos comentários com “torcer contra o país”, mas não é, pelo contrário! Eu queria ver o Brasil crescer SIM, mas crescer de forma sustentável, aos poucos, crescendo infraestrutura, educação, com números e indicadores CONFIÁVEIS e inflação controlada.

    O crescimento que vimos nos últimos anos foi baseado majoritariamente em crédito, dívidas, com inflação fora de controle, indices oficiais maquiados e euforia pra todos os lados.

    O amigo Elias do blog sei que leu o livro sobre euforias e manias e entende bem o que está acontecendo, agora é a fase do “ops! quer dizer que o Brasil não é a 8a maravilha so mundo?” Cansei de ver isso acontecer com vários países do mundo, é SEMPRE a mesma coisa quando o crescimento é eufórico em vez de realista! E sempre dizem “aqui é diferente”! Agora as empresas vão rever as metas pra baixo e ninguém sabe o que pode vir daí.

    Pra piorar existem dados lá fora mostrando uma potencial recuperação dos EUA, se isso se concretizar, investimentos podem migrar pra lá, especialmente se a próxima administração (obama ou romney) for competente, o que ainda é um mistério.

    Seja como for, parece que o Brasil-Maravilha dos números falsos, matérias pagase EGO INFLADO, comeca a botar o pé na realidade… vamos acompanhar aonde isso vai nos levar!

    0
    • Ze_das_Couves 4 de fevereiro de 2012 at 09:10

      MRK,

      Isto vai naquela linha de raciociocinio que de uma hora para outra todos os problemas do pais desaparaceram. Muito pouco foi feito em termos de medidas de longo prazo. Educacao, Saude e Infra continuam sucateadas. Industria nacional patinando… e credito e importacao fartos.

      Ninguem gosta de ver pessoas sendo demitidas, mas faz parte do modelo atual.

      Temos agora uns politicos que falam bonitinho na tv e andam ate de botox feito. Rasparam a barba, passaram a usar armani e maquiagem. O povao adorou. Tem eles como idolos.

      Concordo quando voce fala que em caso de uma eventual recuperacao externa os “investimentos” diretos vao minguar e a partir dai teremos uma visao da situacao real.

      0
      • MrK 4 de fevereiro de 2012 at 09:44

        Ze das couves, tem duas coisas que venho dizendo há meses (além de que há uma bolha imobiliaria), elas são:

        1- 2012 vai ser um ano complicado, muito mais do que estão prevendo
        2- A Gafisa está em situação insustentável e vão dar um jeito pra evitar o pior

        já em fevereiro comecamos a ver sinais claros desses 2 pontos se concretizando

        veja bem, não sou nenhum gênio nem profeta, sou um cara bem normal e limitado, acho que qualquer um poderia deduzir isso se conseguir ler jornal de forma critica, se souber um pouco de contabilidade e se ver um pouco o mundo de forma macro… o problema é que a euforia cega as pessoas

        0
    • Anonymous 4 de fevereiro de 2012 at 09:53

      MrK,

      Pode não haver orgulho, mas há esperança. É fato sabido que as pessoas não mudam os comportamentos e atitudes EXCETO quando em crise. Sem a crise, a Banânia continuará a ser o que sempre foi.

      0
    • Elias 4 de fevereiro de 2012 at 12:39

      MrK, você tem bom senso e uma visão privilegiada.

      Obrigado por nos ajudar a ver também, seus posts e suas recomendações são excelentes.

      De fato, também torço pra que nosso país melhore, mas qualquer pessoa com um mínimo de senso crítico percebe que “há algo de podre no reino da Dinamarca”.

      0
    • Carlos Wagner 4 de fevereiro de 2012 at 12:51

      As criticas que fazemos ao Brasil são realistas e pertinentes. Vêm de pessoas que enxergam a realidade do país e torce para que os rumos sejam mudados antes do apocalipse (exagerei).

      Concluo que, nessa naçao de alienados, somos nós os patriotas. O bobos que aplaudem, nos chamam de reacionarios, pessimistas, urubus etc… são aqueles que deleitam-se com a situação sem se importar com o amanhã e serão os primeiros a abandonar o barco e virar a casaca quando os ventos mudarem.

      Esperem e verão o que essa gente fará quando o caos social se instalar.

      0
  • nathália 4 de fevereiro de 2012 at 09:46

    Enquanto isso em Recife:

    A maior valorização do país (Diário de Pernambuco, 04/02/12)

    Preço médio do metro quadrado dos imóveis no Recife chegou a R$ 4.860 em janeiro. Variação foi de 3,4%

    Os recifenses que começaram 2012 em busca da casa própria se depararam com imóveis a preços mais salgados. Segundo o Índice FipeZap de janeiro, divulgado ontem pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o preço médio do metro quadrado na cidade subiu 3,4% em relação a dezembro de 2011, a maior variação do país. Hoje, ele custa R$ 4.860, o quarto lugar no ranking de valorização imobiliária do Brasil, ficando atrás apenas do Distrito Federal (R$ 7.847), Rio de Janeiro (R$ 7.589) e São Paulo (R$ 6.135).

    No acumulado dos últimos 12 meses, a alta foi de 34,2%, com destaque para os imóveis de um quarto, cujo preço do metro quadrado, atualmente, é estimado em R$ 6.840 (%2b4,1%). O preço mais competitivo, por sua vez, foi registrado nos imóveis de três dormitórios, ao custo de R$ 4.115 (%2b0,6%) pelo metro quadrado. O de dois e o de quatro quartos foram estipulados em R$ 4.513 (%2b2,7%) e R$ 4.814 (%2b3,3%), respectivamente.

    De acordo com a pesquisa da Fipe, a valorização das unidades à venda na capital pernambucana só não ultrapassou o movimento de abril de 2011, quando o metro quadrado variou 3,6% em relação ao mês anterior. Em janeiro do ano passado, por sua vez, a alta foi mais tímida: 0,8%.

    O último Índice de Velocidade de Vendas (IVV), divulgado no início desta semana pela Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), contabilizou que 4.858 apartamentos foram lançados no Grande Recife entre janeiro e dezembro de 2011. Já o volume de vendas, no ano passado, foi de 5.176 unidades habitacionais. O IVV é o principal termômetro do mercado imobiliário local.

    0
  • Dr. Estranho 4 de fevereiro de 2012 at 10:07

    DA SAGA “QUALQUER MOTIVO VALORIZA”.

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1043992-com-greve-da-pm-regiao-de-salvador-tem-29-homicidios-em-30-horas.shtml

    Mais um motivo de intensa valorização imobiliária. Segundo SECOVI Salvador, por conta dos homicídios, teve valorização real de imóveis na ordem de 33,45% só neste mês.

    0
    • Carlos Eduardo 4 de fevereiro de 2012 at 11:37

      Caracas! é tipo uma guerra né!

      só que é de faca!

      haha

      0
  • Felipe 4 de fevereiro de 2012 at 10:12

    O que eu espero pro futuro.
    h t t p://w w w.forbes.com/sites/morganbrennan/2012/01/10/has-the-housing-market-hit-a-bottom/

    0
  • Fabio 4 de fevereiro de 2012 at 10:23

    Suelen,
    existem muitas pessoas que acham que os preços vão subir muito até o ano das olimpiadas e que estão fazendo um bom negócio comprando agora.

    0
    • Ratinho 4 de fevereiro de 2012 at 10:59

      E no ano da olimpíada vendem com grande lucro, encontram o príncipe encantado e vivem felizes para sempre.

      0
  • Anonymous 4 de fevereiro de 2012 at 10:55

    Segue link para arquivo Excel com um relatório sobre o mercado imobiliário dos EUA.

    www . zillow . com/market-report/01-12/102001/United-States . xls

    O relatório é detalhado por tipo de residência, número de dormitórios e região metropolitana dos EUA. Todos os valores são MEDIANOS, o que significa que 50% estão abaixo desse valor e 50% estão acima desse valor. Destaco dois dados gerais para uma residência, já convertidos para as unidades de medida usadas na Banânia (Real e metro).

    * EUA
    Preço VENDA = 1700 Reais/m2 ou 308 mil Reais
    Aluguel = 18 Reais/m2 ou 2200 Reais

    * TAMPA, FL
    Preço VENDA = 1258 Reais/2 ou 190 mil Reais
    Aluguel = 16 Reais/me ou 1719 Reais

    * LAS VEGAS, CA
    Preço VENDA = 1240 Reais/m2 ou 207 mil Reais
    Aluguel = 14 Reais/m2 ou 1890 Reais

    * DALLAS, TX
    Preço VENDA = 1184 Reais/m2 ou 244 mil Reais
    Aluguel = 17 Reais/m2 ou 1615 Reais

    Os dados são confiáveis, pois aqui existe algo que a Banânia não tem a menor noção do que significa, ou seja, aqui existe MERCADO. É impossível existir mercado sem essa transparência nos valores negociados. O que chamam de “mercado” imobiliário na Banânia é o equivalente a uma bolsa de valores sem que as pessoas tenham conhecimento dos valores negociados.

    0
  • Orozimbo 4 de fevereiro de 2012 at 11:52

    On Time- Oscar Freire (Parte II)
    O corretor me ligou de novo agora de manhã. Eu falei para ele que 11 mil por metro quadrado era muito caro, mas então ele me perguntou se queria comprar algo para morar ou para investir. Respondi que pensava em investimento, então ele me disse que era uma excelente oportunidade porque até a entrega das chaves o imóvel se valorizará de 30 a 40%. No final da conversa, ele me disse que até agora (o pouco) que vendeu foi SÓ pra investidores!
    Acho que isso corrobora o ralato dos demais colegas.
    Abraço.

    0
    • Shakespeare 4 de fevereiro de 2012 at 12:20

      Neste preço eu diria que só investidores malucos para comprar

      0
  • xyz 4 de fevereiro de 2012 at 12:24

    Não sei se já postaram esse vídeo, mas achei interessante, pois basta trocar o nome Austrália pelo nome Brasil que ninguém jamais desconfiaria que o vídeo foi inspirado na bolha australiana.

    http://www.youtube.com/watch?v=CroTAVVcr9k&feature=related

    0
  • RT 4 de fevereiro de 2012 at 12:30

    Sei que é mais do mesmo, mas não custa repetir…

    A crença de que a Copa (e no caso aqui do Rio, as Olimpíadas também) justifica os preços atuais é um dos mais importantes “fatores psicológicos” que levam as pessoas a apostar no mercado imobiliário.

    “Ah, o país valorizou!”. “Ah, a cidade vai valorizar”. É só o que essas pessoas sabem repetir. Quando você pergunta “quem vai comprar”, eles meio que dão de ombros, e dizem algo tipo “só sei que esses eventos valorizam”.

    O pessoal parece que pensa que a valorização de um imóvel ocorre de maneira isolada, como se fosse uma característica intrínseca dele, e não conseqüência do que ocorre com a região, com a renda, com a demanda, etc.

    Digo isso não por achismo, mas porque volta e meia ouço essas pérolas.

    Uma pessoa me sugeriu que comprasse um apartamento no Autódromo e pusesse pra alugar com valor de aluguel igual ao das prestações. O “raciocínio” que essa pessoa me passou foi: “assim, você nem paga pelo apartamento e ainda ganha com a valorização dele”.

    Essa gente parece que acha que existe um “suporte invisível” para os preços… como se eles pudessem NO MÁXIMO não subir. “Ah, mas e se o preço cair?”, eu perguntei. A resposta? “Cai não… o pessoal está com grana pra comprar”.

    Tenho um colega que vive repetindo que vai botar seu imóvel no Autódromo pra alugar por temporada, por uns R$ 10 mil ou R$ 15 mil na época das Olimpíadas. E não tem dúvida que vai conseguir alugar rapidinho, devido à localização próxima aos eventos.

    Eu, mero mortal, fico me perguntando se tanta gente assim vem de fora pra assistir as provas de natação e atletismo… e se essa gente é tão fã assim desses esportes a ponto de pagar esses valores exorbitantes pra ficar perto do local… não vou dizer aqui que “duvido que isso aconteça”. É só que, no lugar desse meu colega, eu não estaria tão seguro assim disso.

    0
    • Rodrigo 4 de fevereiro de 2012 at 13:01

      ahahah cada comentário… não vou nem perder tempo, um espera até as Olimpíadas para ganhar 10 ou 15 o outro não quer enxergar a oportunidade… mato a cobra e mostro o pau!

      h ttp://www.aluguetemporada.com.br/ferias/brasil/rio-capital-e-redondezas/r29390

      mato a cobra e mostro o pau!

      0
      • RT 4 de fevereiro de 2012 at 13:39

        Não entendi seu comentário, poderia explicar?

        Na maior parte dos anúncios desse link, diz “entrar em contato com o proprietário”, e não mostra preço nenhum.

        Entre os que dão preços, há apartamentos para alugar na Barra, por temporada, por preços MENSAIS como R$ 4 mil ou R$ 6 mil.

        O fato de ANUNCIAREM esses valores não significa que consigam FECHAR NEGÓCIO com eles.

        E as Olimpíadas não duram um mês, mas cerca de duas semanas…

        0
        • Rodrigo 4 de fevereiro de 2012 at 14:06

          Entre os que dão preços, há apartamentos para alugar na Barra, por temporada, por preços MENSAIS como R$ 4 mil ou R$ 6 mil.

          Acha o valor baixo?

          O fato de ANUNCIAREM esses valores não significa que consigam FECHAR NEGÓCIO com eles.

          Esses não sei, mas realmente não fecho mais negócios, esta TUDO OCUPADO para o CARNAVAL.

          E as Olimpíadas não duram um mês, mas cerca de duas semanas…

          MEU DEUS… Não temho a menor idéia de quanto tempo falta para esse evento, só sei que tudo está alugado para o CARNAVAL viva o HOJE!

          0
          • Rodrigo 4 de fevereiro de 2012 at 14:11

            INDISPONIVEL PARA O CARNAVAL

            h ttp://www.aluguetemporada.com.br/imovel/p526517533

            0
          • RT 4 de fevereiro de 2012 at 14:22

            Agora sim.

            Caso você não tenha percebido, eu me referi às Olimpíadas quando citei as estratégias de OUTROS para o mercado, e não por CONVICÇÃO PRÓPRIA.

            E não falei que acho baixos os valores que citei. O que quis dizer foi que R$ 6 MIL MENSAIS é completamente diferente de R$10 MIL por DUAS SEMANAS.

            0
            • Rodrigo 4 de fevereiro de 2012 at 14:45

              “O que quis dizer foi que R$ 6 MIL MENSAIS é completamente diferente de R$10 MIL por DUAS SEMANAS.”

              Cada caso é um caso. É perfeitamente “normal” cobrar mais em determinadas épocas, carnaval é muito mais caro que em baixa temporada, acredito que irá alugar até mesmo por mais que 10Mil nessas 2 semanas, é um evento atípico, e ainda digo mais, naquela região não tem quase hotéis e no Rio Centro tem evento toda semana, já aluguei vários apartamentos com contratos de 30 meses e realuguei por temporada, mas isso é outra história.

              0
              • Eder 4 de fevereiro de 2012 at 17:41

                Vi uma apartamento de frente pro mar em Copa por 2.800,00 por semana. Em Cabo Frio tem 2 quartos por 1.750,00 por semana. Nem achei caro. Mas lá em Cabo Frio não aluga fácil assim o ano todo. Aqui tb n deve alugar. E esses imóveis tem manutenção cara. Mas acho que sempre haverá um bom mercado de aluguel pra temporada no RJ, com preços reais, óbvio. O detallhe é que esse imóvel que tô falando deve estar custando mais de 2.000.000,00. Tem 100 m. É pro bico de poucos

                0
            • Daniel Ribeiro 4 de fevereiro de 2012 at 23:35

              Quem sustenta esses valores de aluguel é um mercado de hotelaria clandestina que existe na cidade do Rio de Janeiro. Muitos apartamentos são montados como quartos de hotel e alugados pela internet por diária. E claro que a soma das diárias dá uma quantia mensal exorbitante, mas não existe nenhuma garantia de que sejam ocupados continuamente. É algo extremamente danoso aos respectivos prédios pois não acarreta enorme rotatividade no edificio, além do que quem entra nesse esquema de hotelaria clandestina faz festa de drogas, leva prostituta, travesti e o escambau para dentro dos APs. Muitos edificios em copacabana estão sofrendo com isso.

              0
  • thiago fm 4 de fevereiro de 2012 at 12:43

    http ://www.coopercon. com.br/noticias/excesso-de-oferta-provoca-queda-na-venda-de-imoveis

    O mercado imobiliário em Fortaleza, no ano passado, registrou uma queda nas vendas em torno de 30%, mas mesmo assim o setor fechou o ano muito bem, por ter saído da euforia para a realidade. A avaliação é do diretor do Conselho Federal de Corretores de imóveis, empresário Armando Cavalcante.
    De acordo com o empresário, o aumento de produtividade no ano passado, principalmente de apartamentos, foi muito grande e a queda nas vendas aconteceu em função das muitas ofertas. Segundo ele, agora o setor está no patamar do mercado, porque a produção de Imóveis está equilibrada, viabilizando a comercialização do que está sendo disponibilizado.
    Cavalcante enfatiza que a queda nas vendas é consequência do excesso de oferta e se não fosse isso teria havido um crescimento de 10%, na comparação com 2010. Observou que a queda ocorreu também em função dos preços que, no ano passado, estavam muito elevados, devido a especulação, que estava muito além da demanda, puxando os preços para cima.
    Segundo ainda Armando Cavalcante, o metro quadrado do terreno estabilizou-se, forçando a redução de preço dos imóveis; facilitando a venda, principalmente de apartamentos. “Hoje, estamos dentro da realidade, ou seja, preços reais e não altos demais, o que vai favorecer as vendas de imóveis durante todo o ano de 2012”, acredita.
    Para Armando Cavalcante, esta situação de normalidade nas vendas de imóveis vai prosseguir, sempre positiva, no mínimo até a realização da Copa do Mundo de 2014. “Isso, porque a infraestrutura está começando a aparecer, com construção de prédios de apartamentos em todos os bairros de Fortaleza, principalmente na zonas mais centrais”, completa

    0
  • xyz 4 de fevereiro de 2012 at 12:44

    Repito o post para fugir da moderação.

    Não sei se já postaram esse vídeo, mas achei interessante, pois basta trocar o nome Austrália pelo nome Brasil que ninguém jamais desconfiaria que o vídeo foi inspirado na bolha australiana.

    h ttp://ww w.youtube.com/watch?v=CroTAVVcr9k&feature=related

    Como no Brasil, até as belezas naturais da Austrália são usadas para justificar que “a Austrália é diferente”.

    0
    • joselito 4 de fevereiro de 2012 at 14:19

      hahahaa
      muito bom!!

      0
    • MrK 4 de fevereiro de 2012 at 18:08

      hahaha adorei esse vídeo poderiamos fazer a versão nacional dele

      Brazil is different!

      0
    • Ze_das_Couves 4 de fevereiro de 2012 at 18:57

      O pequeno vocabulario dos fomentadores da bolha:
      a.soft landing
      b.estabilizacao
      c.subida gradual
      d.ajuste
      e.

      Ah hora que eles falarem que deu “merda” demora mas quando falarem eh pq ja era…..

      0
  • Carlos Wagner 4 de fevereiro de 2012 at 13:02

    Ja viram esse video? Australia Bubble…

    youtube.com/watch?v=tJB4frVnilQ&feature=related

    0
    • Rodrigo 4 de fevereiro de 2012 at 13:20

      Quem vai comprar uma casa no meio do MATO? Qual é a propaganda? Vendo casa de frente para o horizonte?

      0
      • joselito 4 de fevereiro de 2012 at 14:16

        Eu moraria tranquilamente neste lugar.
        Melhor que 90% dos bairros do Brasil

        0
        • Rodrigo 4 de fevereiro de 2012 at 14:53

          Perfeito, também moraria, agora comprar, investir…

          0
      • Carlos Wagner 4 de fevereiro de 2012 at 15:35

        “Quem vai comprar uma casa no meio do MATO? Qual é a propaganda? Vendo casa de frente para o horizonte?”

        Ah é verdade, construiram um bairro inteiro, com casas de primeira qualidade e só depois perceberam que fica no meio do mato e ninguem iria querer morar ali…Esses australianos…hehe

        Eu acho que quem filmou deve ter tentado chamar atenção para o grande numero de ofertas numa mesma localidade, que deve ser um bairro que abriga casas de classe media, e com isso demonstrar que os preços, por lá, tambem estao fora da realidade. Por esse motivo há tantas ofertas… Além é claro da euforia tipica em construir para revender, negocio da china, literalmente.

        0
        • Philis 4 de fevereiro de 2012 at 16:27

          Nossa, é impressionante que os argumentos para negar a bolha são os mesmos em qualquer lugar do mundo. O cometário abaixo diz que quem gravou o vídeo é só mais um perdedor que não consegue comprar uma casa… muito parecido com os comentários de alguns brasileiros.

          “Another loser who most probably cant afford a property anyway! Driving through an estate that nobody wants to live in doesn’t necessarily equate to a bubble.”

          0
          • Eder 4 de fevereiro de 2012 at 17:45

            Mas como está a situação da Austrália nesse momento?

            0
        • Rodrigo 4 de fevereiro de 2012 at 17:01

          Pois é, depois do que foi divulgado na imprensa que Anchieta é o Bairro menos valorizado do Rio de Janeiro vai ter “investidor” comprando querendo pedir o valor do Leblon, afinal tudo esta no Rio e depois vai ficar chorando.

          0
    • Neo 4 de fevereiro de 2012 at 18:51

      Popping popping popping

      for sale
      for sale
      for sale


      >> Ja viram esse video? Australia Bubble…
      >> youtube.com/watch?v=tJB4frVnilQ&feature=related

      0
  • Fabio 4 de fevereiro de 2012 at 13:25

    Dados sobre a evolução da população na cidade do Rio de Janeiro segundo IBGE (ver abaixo). Eu achava que a população tivesse crescido bem mais. E que esse era um dos fatores principais de aumento da demanda.

    1991 5.480.768,00
    1996 5.504.436,00
    2000 5.857.904,00
    2007 6.093.472,00
    2010 6.320.446,00

    0
  • Annibal 4 de fevereiro de 2012 at 13:45

    http://w w w1.folha.uol.com.br/mundo/1044008-obama-quer-ajudar-quem-tem-problemas-para-pagar-hipoteca.shtml

    O presidente americano, Barack Obama, fez um apelo ao Congresso neste sábado para aprovar um projeto de lei que permite ajudar as pessoas que não conseguem pagar suas hipotecas por causa da crise.

    Segundo ele, a ajuda é especialmente urgente porque, mesmo com uma recuperação rápida da economia, “levará tempo” para o mercado imobiliário dos Estados Unidos se recuperar completamente.

    “Para ajudar a diminuir as parcelas de milhões de americanos, nós precisamos que o Congresso atue e vote nesta lei”, disse durante seu discurso semanal na rádio e na internet, pedindo aos cidadãos que pressionem os seus representantes parlamentares.

    O projeto prevê uma ajuda para o refinanciamento, a fim de permitir aos mutuários acesso às taxas atuais, que estão muito baixas.

    Será uma ajuda àqueles que não podem cumprir com o pagamento devido à crise financeira, e um mecanismo para permitir o aluguel pelos bancos de casas hipotecadas, atualmente desocupadas.

    O projeto deverá custar entre US$ 5 bilhões e US$ 10 bilhões, e será financiado por um imposto sob os bancos mais ricos.

    0
  • Annibal 4 de fevereiro de 2012 at 13:47

    Postando de novo p fugir da moderação…. desculpem

    w w w1 .folha.uol .com .br/ mundo/1044008-obama-quer-ajudar-quem-tem-problemas-para-pagar-hipoteca.shtml

    O presidente americano, Barack Obama, fez um apelo ao Congresso neste sábado para aprovar um projeto de lei que permite ajudar as pessoas que não conseguem pagar suas hipotecas por causa da crise.

    Segundo ele, a ajuda é especialmente urgente porque, mesmo com uma recuperação rápida da economia, “levará tempo” para o mercado imobiliário dos Estados Unidos se recuperar completamente.

    “Para ajudar a diminuir as parcelas de milhões de americanos, nós precisamos que o Congresso atue e vote nesta lei”, disse durante seu discurso semanal na rádio e na internet, pedindo aos cidadãos que pressionem os seus representantes parlamentares.

    O projeto prevê uma ajuda para o refinanciamento, a fim de permitir aos mutuários acesso às taxas atuais, que estão muito baixas.

    Será uma ajuda àqueles que não podem cumprir com o pagamento devido à crise financeira, e um mecanismo para permitir o aluguel pelos bancos de casas hipotecadas, atualmente desocupadas.

    O projeto deverá custar entre US$ 5 bilhões e US$ 10 bilhões, e será financiado por um imposto sob os bancos mais ricos.

    0
    • Anonymous 4 de fevereiro de 2012 at 13:55

      No Japão, o ajuste depois da bolha já está no VIGÉSIMO aniversário. Nos EUA NÃO vai ser diferente.

      0
  • Annibal 4 de fevereiro de 2012 at 13:57

    Eles deixam o povo se ferrar e depois vêm com esses populismos…. resultado…. os mega empresários da construção civil ganharam rios de dinheiro e agora o governo vem pagar a conta com o dinheiro dos contribuintes… inclusive de quem não entrou na euforia do vamos comprar tudo… não duvido nada q isso aconteça por aqui e q eu tenha q ajudar a pagar a conta dessa grande armação com cartas marcadas (opinião pessoal)…

    Percebam q isso e mto melhor do q fazer licitações direcionadas p beneficiar A ou B, tudo aconteçe dentro da lei, seus amiguinhos ganham dinheiro e depois vc vem e ajuda com dinheiro público e de lambuja ainda ganha uns votos dos beneficiados pelos programas assistenciais…

    Ora ninguem esta mandando as pessoas comprarem, compram por opção pessoal, então q assumam as consequencias de seus atos sem prejudicar o resto da sociedade que se privou de ter sua casa própria por perceber o óbvio… apenas desabafando…

    0
    • xyz 4 de fevereiro de 2012 at 14:07

      No Brasil vai ser totalmente diferente.

      O governo vai simplesmente ordenar à CEF o refinanciamento sem necessidade de nenhuma lei.
      Até aqueles que continuarão podendo pagar as parcelas vão se aproveitar da onda.

      0
  • Annibal 4 de fevereiro de 2012 at 14:01

    isso sem mencionar os bancos q vão dar uma respirada por conta das devoluções de imoveis inadimplência.

    0
  • Muca CG Muita Treta 4 de fevereiro de 2012 at 14:32

    Alguém já viu esse vídeo?

    Segundo Alexandre Lafer Farkel, as pessoas devem investir em imóveis, porque isso trará bons resultados nos próximos anos. Esse tipo de gente que incentiva irresponsavelmente investidores de primeira viagem deveria responder criminalmente pela sua falta de tato:

    http:// www. youtube. com/watch?v=fVb8Ema0UIo

    0
    • Carlos Wagner 4 de fevereiro de 2012 at 15:41

      Ja falamos muito desse moleque por aqui, é o tipico PAPAGAIO DE PIRATA.

      0
      • Daniel Ribeiro 4 de fevereiro de 2012 at 23:17

        Esse sujeito é um moleque mesmo. Irresponsavel nas declarações, arrogante e prepotente. Mas quem leva a sério um cara de pouca idade supostamente num cargo executivo importante, com cara de garoto de apartamento criado a toddy e que transparece arrogância no olhar? Só trouxa mesmo.

        0
  • Vinicius 4 de fevereiro de 2012 at 14:51

    Miami é apontada como a cidade mais miserável dos EUA

    NOVA YORK, 3 Fev (Reuters) – Apesar do sol, das praias e das mansões, Miami conquistou a dúbia honraria de ser a cidade mais miserável dos Estados Unidos, segundo uma nova pesquisa.
    Playground dos ricos e famosos, a cidade da Flórida passa por uma paralisante crise habitacional, tem uma das mais elevadas taxas de criminalidade do país, e seus habitantes passam horas demais no transporte todos os dias – fatores que contribuíram para a liderança de Miami no ranking da Forbes.com.
    “Miami tem sol e tempo bonito, mas outras coisas tornam a cidade intratável. Você tem essa sociedade de dois escalões: a reluzente South Beach atrai celebridades, mas a desigualdade de renda disparou nos últimos anos”, explicou Kurt Badenhausen, editor-sênior da Forbes.
    Os rankings se baseiam em fatores como desemprego, criminalidade, despejos, renda e impostos sobre os imóveis, e também leva em consideração o clima, o tempo gasto nos transportes e a corrupção política.
    Há décadas ressentindo-se do declínio da indústria automobilística dos EUA, a turbulenta dupla Detroit e Flint, em Michigan, ficou em segundo e terceiro lugares, respectivamente.
    West Palm Beach (Flórida) e Sacramento (Califórnia) completam a lista das cinco piores cidades dos EUA, que pode ser vista em http://tinyurl.com/75clrr9
    (Reportagem de Dorene Internicola)

    0
  • Orozimbo 4 de fevereiro de 2012 at 16:58

    On Time- Oscar Freire (parte III)
    Finalmente fui conversar com o corretor no stand de vendas e visitei o decorado. É impressionante o que fazem pra nos ludibriar, acham mesmo que somos idiotas. Um cubículo de 46 m2 sendo vendido a partir de 500 mil! E pra parecer que é mais espaçoso, eles não colocaram paredes no decorado. Isso mesmo, da sala você tem visão privilegiada para o quarto e o banheiro. Fico me imaginando lendo jornal na sala enquanto a minha visita fica sentada no trono, à minha vista. O corretor disse que isso é um novo conceito de arquitetura, basta você separar os espaços com placas que correm no trilho preso ao teto.
    Ele me garantiu que vou alugar por pelo menos 3.500 e que na revenda vai valorizar, “sendo muito conservador”, 30 a 40%, sem riscos!
    E é bom eu correr, porque a procura está muito grande e ele encontrou meu telefone não sei aonde porque quer que eu faça um ótimo investimento. É muita cara de pau!
    Ah, e o mercado está tão aquecido que ele disse que hoje não atenderia mais ninguém no stand e ia panfletar no Parque do Ibirapuera. Outra coisa que me chamou é que o stand estava às moscas e os corretores com uma certa expressão de tédio e de desânimo.
    Moro a menos de 100 metros do empreendimento, num apartamento duas vezes maior, pagando 1.800 reais de aluguel. Tem dois apartamentos para alugar aqui no prédio, nos quais estavam pedindo 2.100 e 2.300 e a placa de aluga-se continua lá, intocável. Imagino que não faltarão milhonários para pagar o dobro num cubículo só porque tem espaço gourmet e Irish Pub (essa foi nova pra mim, não sabem mais o que inventar).
    Abraços a todos.

    0
    • RT 4 de fevereiro de 2012 at 20:03

      “Ele me garantiu que vou alugar por pelo menos 3.500 e que na revenda vai valorizar, “sendo muito conservador”, 30 a 40%, sem riscos!”

      Deve ser porque (como diz a reportagem que um colega postou por aqui outro dia) a renda do brasileiro vem subindo 18% ao ano.

      Aí, fica fácil achar quem pague esse valor de aluguel e depois, compre por NO MÍNIMO 40% a mais.

      0
    • Guilherme Eduardo 4 de fevereiro de 2012 at 23:15

      Liga para ele e pergunta se a valorização é certa mesmo, por que você está querendo investir. Quando ele responder que a valorização de 30%~40% é certa, pergunte se tem como colocar no contrato que se você nao conseguir vender para um terceiro até a entrega, a incorporadora/construtora/imobiliaria vai recomprar com a valorização garantida por ele?

      0
      • Lara 5 de fevereiro de 2012 at 01:13

        diz aí, o que eles estão chamando de irish pub??? um dia vi um com “wash lounge” (o novo nome da lavanderia coletiva…)

        0
        • Cai cai balão 5 de fevereiro de 2012 at 01:28

          Wash lounge. Isso me faz lembrar uma conhecida obra de Aluísio Azevedo…

          0
        • Orozimbo 5 de fevereiro de 2012 at 07:25

          O corretor me mostrou um desenho do “Irish Pub”. É uma sala escura com balcão e uma mesa de bilhar. Só isso valorizou o imóvel em uns 30% no mínimo. rsrs

          0
  • Rodrigo 4 de fevereiro de 2012 at 17:07

    Casa de um bilhão de Euros na Irlanda.

    h ttp://casaeimoveis.uol.com.br/album/bbc/casa_1bilhaoeuros_album.jhtm#fotoNav=1

    0
  • Daniel Ribeiro 4 de fevereiro de 2012 at 18:32

    Nos final dos anos 50 houve um fenômeno no Brasil muito semelhante ao que está acontecendo agora. Foram construidos e vendidos edificios diversos em lugares na época considerados ruins por preços muito incompativeis com a renda média daquelas regiões. Quando os preços cairam, evidentemente essas pessoas que tinham boa renda começaram a alugar esses apartamentos financiados a preço de banana e migraram para lugares melhores, e os edificios entraram em profunda decadência, alguns só recuperaram-se muito recentemente com essa nova onda especulativa.

    Hoje estão sendo oferecidos condomínios com ampla infra-estrutura de lazer em bairros pobres. Pessoas com padrão de vida muito melhor do que o habitante médio daqueles bairros estão indo morar lá por falta de opção, e essas pessoas podem arcar com um condomínio de 600, 700 reais ou até mais. Porém, quando o preço desses imóveis inevitavelmente despencarem e seus habitantes começarem a abandonar esses prédios alugando as unidades, quero ver onde vão achar alguém que possa pagar aluguel de 600 reais e condomínio de 700. Eu imagino que esses condominio tem o futuro negro de transformarem-se em cortiços com alto índice de inadimplência e aluguéis muito barato.

    0
    • Suelen 4 de fevereiro de 2012 at 18:59

      Meu noivo tem pavor desses prédios.

      0
    • MrK 4 de fevereiro de 2012 at 19:11

      Daniel, sua colocação faz um certo sentido

      no Rio por exemplo, em regiões antes consideradas classe média-baixa ou média-média estão subindo condominios com serviços caros de se manter, serviços que antes só se via em bairros de classe alta… e sua pergunta é ótima: Como vão manter isso? E como as pessoas vão conviver nesses lugares?

      a chance de alguns desses condominios virarem pombais, mal conservados e coisas assim é grande, não é fácil manter piscinas, salva vidas, exercito de porteiros, iluminação, praças, etc…

      0
      • Daniel Ribeiro 4 de fevereiro de 2012 at 19:58

        Isso aconteceu nos anos 50/60. Em meio a uma bolha especulativa, pessoas compraram esses apartamentos em lugares ruins atraves do antigo BNH. Porém, na primeira oportunidade alugaram o apartamento a qualquer preço e passaram a pagar aluguel em locais mais nobres. Muitos desses prédios entraram em irreversivel decadência, o mais famoso deles é o edificio São Vito, em SP, demolido no ultimo semestre. Era um prédio enorme de 30 andares, construido numa área não residencial onde ninguém gostaria de morar numa época de especulação imobiliaria intensa (anos 50), exatamente como vem sendo feito agora. Era um edificio com serviços, tinha inclusive restaurante no terraço. Menos de 20 anos depois de construido virou favela, porque quem queria morar ali não tinha dinheiro para o condominio, e quem comprou originalmente alugou ou vendeu a preço de banana.

        0
      • DanielCM 5 de fevereiro de 2012 at 01:54

        MrK, pra mim faz todo o sentido o que o xará disse!
        Talvez isso ocorra pq o cubículo são tão pequeno quanto insuportáveis.

        Já pensei em voz alta aqui sobre o assunto, me perguntando como seria a época que tudo isso começasse a precisar de manutenção. Nem tinha pensado de como as migrações do pós-bolha irão complicar as coisas nesses empreendimentos.

        Prefiro casas e terrenos, mas de vez em quando procuro ap’s. Procuro saber logo se o prédio tem mais de 5 anos, pois a chance de encontrar essas modinhas é mínima. Se o ap for bom, tiver elevadores, condomínio arrumado, uma área de lazer simples, um pequeno salão de festas, aí sim que vou pensar com calma no assunto. O resto é dispensável, é pagar para não usar.

        0
        • DanielCM 5 de fevereiro de 2012 at 01:56

          perdão!
          … pq os cubículos são tão pequenos quanto insuportáveis.

          0
        • Daniel Ribeiro 5 de fevereiro de 2012 at 16:55

          Esse negócio de academia (com 2 esteiras e uma bicicleta ergometrica), espaço gourmet, espaço fudet e o caramba é muito coisa de classe mérdia deslumbrada.

          0
    • RT 4 de fevereiro de 2012 at 20:00

      Tem toda razão.

      Eu mesmo já havia alertado sobre isso por aqui, faz algum tempo… volta e meia, recebo anúncios sobre lançamentos com play, piscina, sauna e o kralho a quatro em bairros afastados, em regiões ruins da cidade…

      Aí, fico pensando: isso faz sentido? A população que busca morar nesses bairros pode pagar por esses empreendimentos? E quem pode pagar por esses empreendimentos vai querer morar nesses bairros?

      Nesse sentido, as construtoras não estão dando um certo “tiro no pé”?

      0
    • Moyashi 4 de fevereiro de 2012 at 21:26

      E tem mais: a qualidade dessas construções é péssima! Não sei se já repararam, nas construções novas, usam aquele tijolo vazadão (um cinzento), eu chamo de “tijolo de papel machê” tão frágil ele me parece. Se bobear não pode nem pendurar uma rede na parede, ou um rack de televisão (ok, ainda estou na fase pré-lcd/led) Na casa de uns amigos, o rack despencou do alto, com TV e DVD, quebrando tudo, por que a parede não sustentou os parafusos. Isolamento acústico zero, dá pra ouvir o amor e a guerra do casal vizinho (ou a música de “bom gosto” dele… he he he).

      Imagine essas instalações daqui a dez, quinze anos? Vão estar xexelentas, precisando de reformas.

      0
  • Neo 4 de fevereiro de 2012 at 19:14

    nao recomendo comprar

    eu nao vou comprar, nao aceito

    mas ficar acompanhando é tortura

    se vc entra fica se torturando se pagou caro

    se nao entra e fica acompanhando fica desesperado

    se quer dar uma de espertão achando que vai ser facil sair na hora certa, fatalmente vai acertar um topo

    entao esquece, olha preço dessas porcarias de tijolos de ouro só quando o Jornal nacional começar a fazer matérias de especuladores chorando e entrando com ações na justiça.

    quando passarem suicidios de “magnatas tupiniquins da crasse média”.

    0
  • Ze Bom Dirolo 4 de fevereiro de 2012 at 19:21

    Tive, um dia desses, a oportunidade, por acaso, de conversar dez minutos com um grande economista. Evidentemente, não era brasileiro.
    Ele disse que o Brasil tem um grande problema.
    Eu perguntei: a corrupção?
    Educadamente ele mudou de assunto.
    Nessa hora começou um samba de pré-carnaval e umas mulatas começaram a dançar …opa…e mundo ficou feliz.
    Deviam escrever em nossa bandeira.
    “Desordem em progresso.”

    0
    • DanielCM 5 de fevereiro de 2012 at 02:03

      Dirolo,

      tbm conversei com um economista amigo meu, apresentei-lhe o curso do crash, falei de algumas ideias, inclusive aquela que “os próximos 20 anos não serão como os 20 anos que se passaram”. aí ele emendou: “os 20 anos que virão tem tudo para serem parecidos com os 20 anos depois de1929” … enfim, achei sombrio demais, mas é uma opinião que preciso parar para pensar.

      0
  • CPS-SP 4 de fevereiro de 2012 at 19:36

    Entrei em contato com um corretor pedindo desconto em um empreendimento (míseros 5%) e ele me enviou um e-mail dizendo que não poderia fazer nenhum desconto pois “Faça seus cálculos e veja que super investimento você irá fazer.”

    Acho que devo ter esquecido de mencionar que quero comprar pra morar e não investir, já estou cansado sempre so mesmo papinho, parece que de uma hora pra outra foi feita uma lavagem celebral neste tipo de gente, eu falo “tipo de gente”, pois como Engenheiro e com formação superior, me parece que não há nenhum tipo de controle na contratação destes profissionais.

    Eu tive 3 exemplos, dos 3 empreemdimentos que visitei: No primeiro me parecia que o corretor estava drogado, falama muito pausadamente, repetia várias x a mesma informação, não entendia ao certo o que estava falando. No segundo, fui atendido por uma moça que me disse “este é mais melhor que o outro” kkk, faltou eu rir na cara dela.. Já no último, fui atendido por uma outra moça, que nem ao menos retirou os óculos de sol pra conversar comigo, isto porque estavamos dentro do stand de vendas..

    Cheguei a seguinte conclusão, não vou procurar mais imóveis, vou guardar bem guardadinho o meu suado dinheiro e esperar o dia em que a Banânia vire Bananistão

    0
    • Daniel Ribeiro 4 de fevereiro de 2012 at 23:27

      Corretor de imóvel é um cara que tem nivel sócio-cultural de motoboy mas que ao mesmo tempo pensa que é CEO de multinacional.

      0
  • Daniel Ribeiro 4 de fevereiro de 2012 at 20:14

    O cara que mora na Vila da Penha hoje, é aquele que foi expulso da Tijuca, Vila Isabel, Grajaú, etc. Então, ele pode pagar pra manter um prédio ainda no padrão da Tijuca, que foi invadida pela turma expulsa da Zona Sul. Acontece que quando os aluguéis voltarem a realidade na Tijuca, o cara vai largar a penha e voltar pra tijuca. E quem vai querer morar na Vila da Penha é o cara de vila da penha mesmo, que não tem dinheiro para morar num tipo de edificio com lazer que antes só era visto na barra. Se numa situação “bolhosa” tem ap na vila da penha por 130 mil, quanto esse apartamento não custará quando tudo despencar? 60 mil? Um cara que aluga um ap de 60 mil por 500 pratas tem condições de pagar um condoominio de 600, 700 reais? Eu tenho visto nos anuncios de lançamentos no ZAP as construtoras estabelecendo valor de condominio, o que a meu ver é criminoso pois é um valor que eles simplesmente não tem como estimar. E sempre valores baixos.

    Lembre-se que Morada do Sol em botafogo e Selva de Pedra do leblon eram lugares que até pouco tempo atrás ninguém queria morar.

    Mudando um pouco de assunto, tem um monte de apartamento de 2 quartos em Ipanema (e até alguns no leblon) sendo anunciados mais barato que os mesmos 2 quartos em botafogo. Quando a galera perde a noção que ipanema é “só um pouquinho” diferente de botafogo, é sinal que a coisa já degringolou de vez.

    0
    • Suelen 5 de fevereiro de 2012 at 10:48

      Eu acompanho os preços no RJ. O que vcs estão falando estou vendo acontecer: meu colega saiu da ilha para irajá pq comprou ap lá (desse tipo com blocos e com piscina) e uma outra colega da zona sul comprou agora na taquara.

      0
      • Leo 5 de fevereiro de 2012 at 14:04

        Eu sai do Leblon e agora estou na ZN… ate poderia ficar pela Zona Sul, mas achei melhor guardar mais dinheiro p/ aproveitar a promocao que esta por vir.

        0
  • Anonymous 4 de fevereiro de 2012 at 20:19

    A Banânia no seu melhor estilo. Devem estar muito preocupados com os preços dos imóveis.

    04/Fev/2012 – O Tribunal de Justiça de São Paulo criou em janeiro um auxílio para seus desembargadores e juízes no valor de R$ 2.500 para a compra de notebooks, netbooks ou tablets, informa reportagem de Flávio Ferreira, publicada na Folha deste sábado. O benefício pode ser usado a cada três anos.

    0
    • Ze Bom Dirolo 4 de fevereiro de 2012 at 21:24

      É meu amigo.
      É por essa e por outras que estamos vendo a bolha na segurança pública.
      (PF, PRF, PM, PC), órgãos essenciais à estabilidade do país sem qualquer aumento.
      Dá até medo de sair de casa. O governo tá fomentando o caos.
      Aqui em Brasília sequestro relâmpago virou coisa cotidiana.
      Quando alguém não chega em casa, já pensam logo….espera um pouco que vão largar em alguma estrada.

      0
      • Suelen 5 de fevereiro de 2012 at 10:50

        a dilma n quer dar aumento para os servidores de jeito nenhum. Eu estou achando mesmo que ela quer que nós carreguemos o mundo nas costas.

        0
    • Ze Bom Dirolo 4 de fevereiro de 2012 at 21:53

      “De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.”

      Rui Barbosa

      0
  • Paulo Rocha 4 de fevereiro de 2012 at 23:45

    Realmente não há bolha nenhuma. O mercado esta bombando, não é verdade que esta tudo travado!

    Se tem imobiliaria não repassando o aluguel não é porque imcopetentes, são só “gananciosos” querendo “aumentar o salário dos funcionários”.

    cbn.globoradio.globo.com/colunas/cbn-direitos-do-consumidor/2012/02/04/IMOBILIARIA-NAO-REPASSA-ALUGUEL-PAGO-DE-INQUILINO-PARA-PROPRIETARIO.htm

    0
  • Etmso 5 de fevereiro de 2012 at 02:23

    “as vezes temos que abrir mão do CERTO e fazer o que e PRATICADO”

    90% esta fazendo uma coisa, certa ou nao, e o blog esta ficando para apagar a luz.

    As pessoas no Brasil nao encaram imóvel como investimento, e a mentalidade de ser seguro e muito solida… os especuladores sao minorias e para uma crise estourar eles deveram ser maioria, isto vai levar décadas.

    0
    • DanielCM 5 de fevereiro de 2012 at 02:34

      Não sei se é bem assim, não etmso.

      Conheci um pessoal da área, quando se vendia 100% na festa de lançamento. Pena que perdi os contatos.

      Eles diziam que não viam gente se acotovelando pra comprar e morar, com seus familiares e tal. Viam empresários, deputados, artistas, estrangeiros, investidores do ramo e outros animais menos cotados.

      Especulador é minoria, sim, mas o estrago de uma especulação não se mede só pela quantidade de pessoas e sim pelo volume de $$$.

      0
    • Orozimbo 5 de fevereiro de 2012 at 07:42

      Etmso,
      Não temos dados confiáveis, mas pelo que tenho visto é bem provável que os especuladores sejam maioria no mercado imobiliário atual. Certamente eles não são uma minoria desprezível. Digo isso com base em conversas com corretores, inclusive o pai do meu cunhado, que diz que quase só vende para investidor, além dos relatos dos colegas do blog e toda a propaganda que bateu na tecla da valorização eterna do imóvel. Esses imóveis que estão sendo vendidos na planta por meio milhão não são pra gente normal de classe média morar. Não consigo imaginar quem irá comprá-los no repasse.
      Abraços.

      0
      • MrK 5 de fevereiro de 2012 at 09:08

        Eu conversei com corretores que me disseram que os lançamentos na planta entre 50% e 80% (dependendo do predio e do perfil) eram vendidos pra investidores, tem noção do que é isso?

        pense na quantidade de imóveis subindo e faça uma média de que uns 60% (pra ser conservador) está sem morador final ainda… isso não é nem um pouco desprezível, mas o impacto disso a gente só vai ver na entrega dos imóveis

        0
        • RT 5 de fevereiro de 2012 at 10:43

          “Eu conversei com corretores que me disseram que os lançamentos na planta entre 50% e 80%”

          MrK,

          Curiosidade: foi mais de um corretor que lhe passou essa informação?? Foram vários?

          Eu mesmo tenho um colega que mora na Tijuca… faz quase dois anos, teve um lançamento perto do prédio dele. Ele falou que teve fila pra comprar, sim… mas tudo gente de terno, etc. Acabou rapidinho.

          Interessantes relatos, o seu e dos colegas acima, principalmente quando dizem:

          “Eles diziam que não viam gente se acotovelando pra comprar e morar, com seus familiares e tal. Viam empresários, deputados, artistas, estrangeiros, investidores…”

          “Esses imóveis que estão sendo vendidos na planta por meio milhão não são pra gente normal de classe média morar”

          A participação maciça de especuladores no mercado certamente é uma boa explicação para essa doideira dos últimos anos… preços estratosféricos e lançamentos vendendo que nem água…

          É loucura achar que a parcela da população que vive de salários vai sustentar isso. Eu, pelo menos, não tenho nenhum colega com a minha idade que possa comprar apartamento de meio milhão.

          Sempre repito… num prédio no Humaitá (Rio) onde não se vendiam apartamentos por mais que R$ 300 mil em 2008, hoje tem imóvel à venda por R$ 800 MIL!!!

          Na Tijuca, já vimos lançamentos na PLANTA de R$ 500 MIL!!!

          Isso não pode ser normal. Querem nos enfiar na cabeça que é, mas quem tem um mínimo de percepção sabe que o pessoal não está nadando em dinheiro hoje, assim como não estava três anos atrás.

          0
          • Suelen 5 de fevereiro de 2012 at 10:57

            Acabou de ser lançado um empreendimento na tijuca: é 500 mil, na planta, o ap de 2 quartos, com, salvo engano, 70 m,. N tenho certeza dos 70 m. Na mariz e barros.
            Se eu for comprar n será no rio, mas em uma cidade de mg que teve alta bem menor.

            0
        • Etmso 6 de fevereiro de 2012 at 00:01

          70% sao para os especuladores, mas em relacao a oferta total de imoveis este % e baixo.

          A mentalidade das pessoas e que imóvel e seguro, pessoas so vendem imoveis para comprar outros imoveis, as pessoas honrram suas prestações do imóvel msm que seja preciso atrasar todas as outras. Este e o PRATICADO, 90% dos imoveis estão na mão de pessoas com esta mentalidade.

          O que aconteceu nos EUA e muito avançado em relacao a nossa atual situação, estamos no inicio, pergunte a todos aos redor qual e a mentalidade.

          As pessoas preferem ter 4 imoveis rendendo 0,5%am dq ter apenas o seu imóvel e aplicar o restante rendendo, 2%am em outras aplicacoes. Este e o PRATICADO, diferente do CERTO. As pessoas tem necessidade do TANGIVEL.

          0
          • Luiz 7 de fevereiro de 2012 at 18:57

            antigamente possuir imovel era barato, se o país virar uma grande classe média o IPTU e o condominio vão pesar muuuito mais que hj.

            Esses grandes latifundiários vão ter que alugar barato pra fuigr das despesas.

            Em lugar nenhum do mundo imóvel residencal é investimento
            vai acontecer o mesmo que aconteceu com a mania de investimento em automóveis, vai desaparecer pq é burrice

            0
  • Bruno 5 de fevereiro de 2012 at 09:02

    Olhem esta noticia do yahoo sobre Miami.Destaque para a expressão “crise habitacional”utilizada na matéria.http://br.noticias.yahoo.com/miami-%C3%A9-apontada-como-cidade-mais-miser%C3%A1vel-dos-205728702.html

    0
  • Ze_das_Couves 5 de fevereiro de 2012 at 11:50

    Nao sei se eh comum em grades construtoras fazerem isto mas recebi a alguns dias atras…

    Da CYRELA uma carta falando sobre o departamento de “Revenda” que eles possuem e que fornece toda a ajuda para realizar a revenda de unidades.

    Eu sempre comprei com a intencao de morar mas agora vou ter de fomentar a bolha em troca de algum.

    0
  • Corretor antigo 5 de fevereiro de 2012 at 13:46

    “Corretor de imóvel é um cara que tem nivel sócio-cultural de motoboy mas que ao mesmo tempo pensa que é CEO de multinacional.”

    Daniel é triste mas a suas palavras explicaram bem a realidade da profissão no cenário atual. E sabe pq disso o creci tem mais ou menos 100.000 inscritos a 5 anos atrás era + ou – 60.000 ou seja quase dobrou em menos de uma década, faça as contas cada corretor paga a entidade $430,00 de anuidade. Quanto que o creci não arrecada para não fazer absolutamente nada, nada mesmo e deixar a profissão esculhambar. Se o sindicato fosse sério, as imobiliárias e construtoras não teriam condições de fazer tantos lançamentos pois não teriam como arcar com o custo de corretagem , mas a bem da verdade corretor é de graça se vende fica se não vende tem uma fila para tomar seu lugar.

    0
    • Cleyton 5 de fevereiro de 2012 at 17:04

      Realmente a gente se revolta com corretores picaretas, mas tem o outro lado também, um colega não queria de jeito nenhum pagar pra um corretor “só correr atrás de alguns papeis” e resolveu fazer por conta, achei estranho porque na verdade ele vai pagar milhares de vezes a mais em juros para o banco, mas enfim, perdeu três dias de serviço (porque alguns papéis deram problema), pelas contas que fiz meio por cima o valor que o corretor pediu é pouco mais de 20% do valor que ele deixou de receber por não trabalhar, típica economia porca.

      0
      • Shakespeare 5 de fevereiro de 2012 at 19:21

        o cara ganha 2.000 por dia?!

        0
  • ninja SP disse 5 de fevereiro de 2012 at 17:34

    Mai de 50% são vendidos para quem já possui imovel para morar, ou compram achando que vão aumentar o capital , ou pensando em alugar , ou outros que não tem $ dão entradinha achando que vão alugar e pagar o financiamento, se o preço cair vão se ferrar, bem feito pela ganância , se acham muito espertos e caem em conversa de corretor motoboy.

    0
  • Daniel Ribeiro 6 de fevereiro de 2012 at 01:47

    Eu não entendo qual a razão da regulamentação do exercicio da profissão de corretor de imóveis. Seria razoavel se exigissem formação superior em alguma profissão relacionada a atividade imobiliaria: arquitetura, engenharia, administração, economia ou direito. Fora isso, não há nenhuma justificativa além da pura e simples reserva de mercado para a regulamentação.

    0