A Bolha Imobiliária no Brasil está mais do que formada e entramos na Fase Paradigma de Preços – Luciano D’Agostini

Você pode gostar...

Comments
  • Shakespeare 27 de janeiro de 2012 at 08:50

    uma voz sensata no meio do deserto de desinformação em que vivemos… será a trombeta do apocalipse?

    0
  • Vinicius 27 de janeiro de 2012 at 09:04

    Será que já em 2013 eu compro o meu imóvel ? Qual a previsão ideal para comprar um imóvel e não estar contribuindo para um repique ?

    0
    • Sérgio 27 de janeiro de 2012 at 09:26

      O repique certamente haverá, em algum momento, entre esse ano e até final de 2013; talvez mais de uma vez, inclusive.
      A pergunta mais prática será quanto se pagará a mais (mesmo em se pagando menos do que hoje) por querer realizar um SONHO, custe o que custar.
      Se se esperou algum tempo para se ter uma casa, um ou dois anos a mais pouco afetará nossas vidas, mas afetará enormemente nossas finanças, para mais ou para menos.

      0
  • Júlio Cesar 27 de janeiro de 2012 at 09:21

    Ao ver a imagem de um dedo estourando a bolha de sabão, imaginei a Luiza que veio do Canadá em uma propaganda estourando esta bolha de sabão rsrsrs.

    0
  • Tiago 27 de janeiro de 2012 at 09:33

    Pessoal… no fórum “Shield” do advfn acabei de coletar um comentário muito bom…

    79240 de 7924127/Jan/2012 09:24 [Citar este comentário] 1
    2 Sergio1976Comentários: 1555 – Desde: Jun 2009
    Quanto a GFSA3 pessoal, cuidado, muito cuidado…Venho comentando faz tempo, falcão sabe disto e sabe meu ponto de vista, visto que trabalho no ramo como fornecedor direto de construtoras. Tomem muito cuidado com construtoras…Daqui pra frente veremos muitos cados como o da ENCOL de anos atras…GFSA pode ser a primeira da fila, mas tem muitas outras, “MUITAS”…
    Ha tempos construtoras deixaram de ser “construtoras” para serem “bancos” e “incorporadoras”…vivem de juros e isso não é nada bom…
    Pode vir capital de fora e compra-las ? Pode, mas não deve…acho pouco provavel…
    Pode GFSA ser vendida e daqui dois dias esta sendo cotada a 20,00 ? Pode, mas muito pouco provavel…
    Pode GFSA quebrar ? Pode…e essa hipotese não é “pouco” provavel…
    E, para aqueles que tem aquele pensamento de que a GFSA é grande, governo ajuda e tal, impossivel de quebrar…cuidado…ENCOL era gigantesca…
    Espero ter ajudado não atrapalhado…
    Bons trades a nós…

    0
    • Eduardo 27 de janeiro de 2012 at 09:49

      ENCOL! Que medo! Não compro imóvel tão cedo.

      0
    • Ronald 27 de janeiro de 2012 at 10:01

      Até quando as empresas vão conseguir virar “bancos”? Esse modelo de crédito “fácil” vai de Casas Bahia passando por construtoras…

      Como foi dito por um colega do blog:

      Em Roma: Pão e circo.

      No Brasil: Pão, circo e crédito.

      0
  • Xangai 27 de janeiro de 2012 at 10:22

    Uma sintese do que se fala aqui ( pelos Seniores do blog ).

    Infelizmente um artigo desses nunca sera lido por quem
    assiste o jornal nacional so para esperar a proxima novela.

    Ha meses atras eu me divertia … agora estou ficando eh com
    medo.

    0
  • Paulo - RJ 27 de janeiro de 2012 at 10:31

    Excelente texto, muito bem explicado.

    O que falta derrubar agora são os fatores psicológicos. Pode levar um tempo. É ter paciência.

    Ele falou de preço baixar entre 15% e 35%. Também vejo que o tempo vai tender para isto, mas não sei se ele considera inflação neste cálculo.

    0
    • Ghaspar 27 de janeiro de 2012 at 22:29

      35 % é um valor bastante razoavel.
      É só lembrar que um bem que passa de 325 para 650, subiu 100% , mas basta uma queda de 50% para traze-lo de novo a 325.

      0
  • Anonymous 27 de janeiro de 2012 at 10:45

    Out-Dez/2010, A bolha imobiliária no Brasil está formada

    Luciano Luiz Manarin D´Agostini (*)

    (*) Doutor em desenvolvimento econômico pela Universidade Federal do Paraná. Pesquisador de métodos de previsões em política monetária e professor dos Programas de Pós-Graduação em Finanças do IBPEX/UNINTER/FACSUL.

    www . economiaetecnologia . ufpr . br/boletim/Economia_&_Tecnologia_Ano_06_Vol_023 . pdf

    0
    • DM 27 de janeiro de 2012 at 10:51

      A dúvida que me fica é como os preparadíssimos analistas dos bancos recem promovidos de estágiario fazem uma leitura/estudo oposta?

      Quem será que está “viajando”?

      Mas infelizmente a mídia só dá espaço aos despreparados e pretenciosos, aqui vale mais quem informa melhor conforme os interesses das empresas, nem que se tenha que reinventar a história e usando um bordão do ex presidente, nunca antes na história deste País se mentiu ão descaradamente e se acreditou tanto em mentiras!

      0
      • Anonymous 27 de janeiro de 2012 at 11:10

        A princesa troiana Cassandra, recebeu como presente o dom da profecia. Mesmo assim ela repudiou o deus, e Apolo a puniu fazendo com que ninguém acreditasse nela, embora suas profecias se revelassem depois sempre verdadeiras.

        0
      • Ghaspar 27 de janeiro de 2012 at 22:35

        Eis a resposta:

        http://youtu.be/meNZyjPjPRQ

        Se tiver receio do link, escreva no google : Peter Schiff legendado

        0
    • Bolha Imobiliária 27 de janeiro de 2012 at 11:16

      Este artigo foi publicado aqui no blog na época que foi lançado

      0
  • DM 27 de janeiro de 2012 at 10:48

    Notícia

    Reclamações contra construtoras crescem 59% em 2011, diz Amspa

    SÃO PAULO – Em 2011, houve um aumento de 59% nas reclamações, contra as construtoras, de proprietários de imóveis comprados na planta, de acordo com balanço realizado pela Amspa (Associação dos Mutuários de São Paulo e Adjacências).

    As reclamações contra as instituições financeiras também mostraram alta, de 16%. De acordo com o levantamento, as queixas mais relatadas em 2011 foram referentes a problemas como atraso na obra, vícios ou defeitos de construção, taxas abusivas como Sati (Serviços de Assessoria Técnico Imobiliária) e corretagem e cobrança de juros sobre juros e leilões de imóveis.

    Construtoras e bancos
    “Das muitas queixas que recebemos todos os dias, quase 60% delas são contra construtoras, as outras queixas são relacionadas a bancos. É nítida a falta de conhecimento dos mutuários. Por conta disso, ficam à mercê dessas instituições”, afirma o presidente da instituição, Marco Aurélio Luz.

    Entre janeiro e dezembro do ano passado, foram registradas 2.199 reclamações contra as construtoras e 32% dos reclamantes deram entrada na justiça, ou seja, 956 mutuários. Desta forma, houve um crescimento de 48% nas ações judiciárias, frente aos dados de 2010.

    Em relação aos casos de desacordo no financiamento, as reclamações atingiram o número de 769 em 2011, contra 664 do ano anterior, representando uma elevação de 15,81%. Dos consumidores insatisfeitos, 530 moveram ação no ano passado, contra 411 em 2010, atingindo um aumento de 28,89%.

    “Numa comparação entre as queixas de construtoras e bancos, aqui na Amspa, entre 2010 e 2011 tivemos 185% a mais de casos envolvendo construtoras e 120% em 2010”, ressalta Luz.

    Fonte: economia.uol.com.br/ultimas-noticias/infomoney/2012/01/27/reclamacoes-contra-construtoras-crescem-59-em-2011-diz-amspa.jhtm

    0
  • Bollhudo 27 de janeiro de 2012 at 10:51

    Essa disparada nas ações das construtoras, pode ser o último plus antes do PLOC ?

    Rossi Resid ON NM R$9,71 +6,35%
    Mrv ON NM R$14,16 +5,27%
    Pdg Realt ON NM R$7,46 +5,21%
    Braskem PNA N1 R$15,34 +5,06%
    Gafisa ON NM R$4,45 +4,70%

    0
  • Anonymous 27 de janeiro de 2012 at 10:56

    Na China precisa cair 30% e na Banânia?

    Jan/27/2012 – China’s Residential Prices Need to Decline 30%, Lawmaker Says
    www . businessweek . com/news/2012-01-27/china-s-residential-prices-need-to-decline-30-lawmaker-says . html

    China’s property prices need to decline 30 percent to reach a “reasonable” level, according to He Keng, a deputy director of the Financial and Economic Affairs Committee of the National People’s Congress.

    Housing prices will be at a “reasonable” level when they are equivalent to about six years of salary for a family, the senior lawmaker said, according to the transcript of an interview with China National Radio.

    Preços de propriedade na China precisa CAIR 30% para atingir um nível “razoável”, de acordo com Ele Keng, vice-diretor do Financeiro e Comissão dos Assuntos Económicos da Assembleia Popular Nacional.

    Os preços da habitação vai estar em um nível “razoável” quando eles forem equivalentes a cerca de seis anos de salário para uma família, o legislador sênior disse, segundo a transcrição de uma entrevista com a China Radio Nacional.

    0
    • Ricardo Eng 27 de janeiro de 2012 at 17:05

      Se os imóveis lá precisam BAIXAR para atingirem SEIS ANOS DE SALÁRIOS, então a situação está muito ruim. Seis anos é um absurdo.

      Dois engenheiros recém formados somam uma renda de R$ 12 mil por mês. Significa que os dois franguinhos deverão morar em uma casa de 430 mil reais, com entrada de 100 mil e suaves prestações de 3500 a 4000 reais, com juros de 2800 por mês. É super tranquilo. Você aluga a sua própria casa do banco por 2800 ao mês.

      Dos 9 mil líquidos que o casal ganha (o que já é alto), quase metade vai pro saco para pagar uma dívida de 30 anos, sobrando 5000. Parece muito, não? Após R$ 2000 de alimentação (em casa e um pouco se divertindo) e contas básicas (condomínio, água, luz, etc.), sobram 3000. Combustível, depreciação, seguro de dois carros QUITADOS, estacionamento e custo de manutenção consomem mais R$ 2000,0.

      Sobram mil reais por mês, quem sabe para comprar uma roupa, pagar a TV, etc. Gaurdar dinheiro não precisa, vendemos as férias e guardamos o 13o pra isso.

      F#[email protected]#$-se essa vida!

      Um imóvel não pode passar de 3 salários anuais da família. E mesmo assim está caro, ainda proporciona a famosa “vidinha de m#@#”.

      0
      • ll 28 de janeiro de 2012 at 10:50

        Isto sem falar em filhos, escola, transporte escolar, livros, curso de inglês, academia, música, balé, etc.

        0
  • Etmso 27 de janeiro de 2012 at 11:09

    Este 15% – 35% de queda é vago, e este % não é acompanhado de nenhum cálculo. Se for daqui 3 anos e o preço continuar a subir mesmo que seja 10% a.a. (0,8% a.m) o que é muuuito abaixo do histório 2008-2011, será 33% de valorização no período contra 35% de queda.

    Precisamos de NÚMEROS sobre a DEMANDA (renda, localização) e a OFERTA DE IMÓVEIS (localização, valor) para traçar projeções reais para os próximos anos.

    Não podemos nos esquecer que o governo socorreu o PANAMERICANO, o banco da diretoria que deu o golpe do baú da infelicidade… Quem não garantirá que poderá socorrer uma construtora que gera milhares de empregos, ainda mais para manter o status de país sede de copa e olimpiadas no cenário internacional. Vide que a queda de 3 prédios já deu a maior repercussão no mundo.

    0
    • Frank 27 de janeiro de 2012 at 11:59

      “Quem não garantirá que poderá socorrer uma construtora que gera milhares de empregos, ainda mais para manter o status de país sede de copa e olimpiadas no cenário internacional”

      eu estou de pleno acordo.

      acho q o governo dispõe de meios, da vontade, e da vergonha na cara necessários para prolongar a situação (ou amortecer os efeitos).

      talvez a realidade se imponha com tamanha força q seja impossível se fazer algo.

      mas não tinham dúvida de q:
      – o saco de maldades (ou bondades, depende do ponto de vista) está gordo
      – há vontade de sobra de usá-lo.

      0
      • MrK 27 de janeiro de 2012 at 12:38

        acho q vcs superestimam demais o poder do governo

        cara, se o governo pudesse prevenir uma bolha de estourar, teriam feito nos eua, espanha, japao etc… a bolha por si so’ foge ao controle do governo… e’ muito grande!

        o governo pode sim proteger a gafisa e socializar os prejuizos, mas como o governo vai fazer os especuladores venderem os imoveis num cenario de sobreoferta, competindo com construoras, lancamentos etc… a demanda se foi MESMO com credito de sobra

        0
        • Luiz 27 de janeiro de 2012 at 13:05

          é o governo + fundos de pensão + sindicatos + vale + PTbr + Eike

          O poder do governo brasileiro é proporcionalmente maior que o americano, falei proporcionalmente.

          Por outro lado é mais instável tbm. Qdo houver um tremor sério mudam todos de lado

          0
        • Etmso 27 de janeiro de 2012 at 13:07

          Não é questão de superstimar, a questão é que o governo emprestou pro homem do baú 2bi e tanto, emprestou p/ o FMI e tem uma reserva de mais de 200bi e tra lá lá, tem o Petroleo p/ manobrar…e em relação ao PIB os finaciamentos imobiliários ainda são baixos. Nos EUA a coisa era de proporções avassaladoras mesmo em relação a economia deles.

          Para o nosso país 70bi não é “muito”, só a Petrobras tem LUCRO LIQUIDO de 30bi, e o placar impostometro no centro de sp logo logo, vai ter que ampliar o número de casa decimais…rs

          Qualquer um de nós se estivessemos na presidência iriamos usar de todas as armas para evitar uma crise no país neste período, mesmo que mantendo artificilamente e perigosamente uma situação ridicula que poderá sucumbir numa crise futura (pós olimpiadas), pq a lógica e a política não andam juntas, e o PT não vai deixar a peteca cair neste momento de visibilidade mundial do Brasil.

          0
          • MrK 27 de janeiro de 2012 at 14:56

            voces estao viajando

            voces acham o que? o governo vai pegar as reservas dele e sair comprando imovel de especulador?!?!? ele pode sim salvar uma construtora, mas, so what?!

            rapaz, não tem como o governo fazer muita coisa, o que ele pode fazer ele já está fazendo: Baixar juros e socar crédito no mercado!! se nem isso tá resolvendo as vendas, é game over pra ele

            0
            • Luiz 27 de janeiro de 2012 at 15:41

              eles podem comprar a inadimplencia, varrer os prejuizos pra debaixo do tapete, leiloar açoes da vale, manobrar contabilidade, põe daqui, muda o nome ali, e assim vai.

              é um governo sem limite nenhum, sem oposição, sem lei, até a justiça puseram no bolso vide o bolsa desembargador, o italiano assassino que mandaram soltar.

              não em admira tudo seja pior no Rio, mais que em Bsb, amizades, famílais tradicionais, canal de Tv, o eike reformando a marina da gloria onde a Fifa fez sorteio.

              99% dos não-convidados conscientes do país participam deste blog.

              0
            • Mineiro BH 27 de janeiro de 2012 at 18:52

              Prezados,

              Concordo com o MrK, não me parecem muito científicas essas idéias (que surgem aqui no blog direto, e que não necessariamente vêm dos trolls) do Governo brasileiro como saco sem fundo…

              O saco é sim grande, mas isso é hoje… ele pode murchar um pouco! Ou muito…

              E as pressões por recursos adicionais são sempre brutais, e podem se agravar…

              Enfim, não é o SS distribuindo notas de 50…

              Tb vale lembrar que o país já quebrou algumas vezes desde o século XIX…

              Abs a todos, parabéns pelo elevado nível do debate e……… FELICIDADES PRO SR. E SRA, BOLHA !!!

              0
      • Debbie 27 de janeiro de 2012 at 13:06

        Ola pessoal, entendo muito pouco de economia. Entao deixo uma pergunta. O fgts esta comprando CRIs. isto nao significa que o governo ja “garante” se algo der errado?
        O Bush fez algo parecido aqui com o programa ( a Home of your own ) lancado em 2002.

        0
    • Ratinho 27 de janeiro de 2012 at 12:40

      O socorro vai depender de pra quem a empreso doou na última eleição. Geralmente empreiteiras doam para os dois lados, mas vai saber… Nossa presidente é vingativa e sem noção.

      0
  • Paulo - RJ 27 de janeiro de 2012 at 11:22

    Papo ocorrido agora no trabalho
    Uma pessoa querendo alugar um imóvel e o papo foi para questão de preço. Unanimidade: Preços muitos altos, não compre imóvel agora. Acho que a mentalidade das pesoas está começando a mudar

    0
    • Etmso 27 de janeiro de 2012 at 11:37

      Paulo, o brasileiro precisa tirar a idéia que pagar aluguel é sempre ruim e fazer mais contas, no entanto esta cultura que as pessoas tem que pagar aluguel é “loser” (perdedor) foi vendida por anos e anos. Mas por mais que se faça contas, sabendo que vc está certo, é complicado, na hora que vc paga o aluguel dá uma dor no coração…

      Mas a “massa”, que elege o Sarney, principalmente do programa “minha casa minha vida” quer sair do aluguel nem que seja para ficar no 0x0 pois a única aplicação que eles conhecem é a poupança, que rende… bom vcs sabem…rs

      0
      • h lee 27 de janeiro de 2012 at 12:21

        Concordo contigo. Atualmente, sob ótica somente financeira, o aluguel é muito mais vantajoso do que a compra do imovel. É lógico que a questão da moradia envolve o emocional de decorar a moradia do jeito que vc quer, fazer uma reforma com a tua cara, etc, etc.
        Só acho que as pessoas que trocaram de carros nos últimos 4 anos, pagando uma fortuna, nunca deveriam reclamar dos preços dos imóveis hj, pois preferiram se exibir num bem carissimo do que ter uma moradia que ainda era barato.

        0
        • GPTFN 27 de janeiro de 2012 at 14:32

          Você deve convir também que dar o usado e financiar o restante de um 0km é diferente de dar 200k na entrada de um imóvel.
          Além disso antes que fossem levantadas tantas informações sobre a bolha, ninguém estaria imaginando que haveria uma escalada como houve nos preços de imóveis.

          0
      • Paulo - RJ 27 de janeiro de 2012 at 14:28

        Etmso,
        Na verdade esta situação foi inédita para mim, pois foi a primeira vez que eu ouvi isto, dentro do círculo social que eu vivo. Antes era só “imóvel é bom investimento”, “vou comprar agora pois depois vai ficar impossível”, “meu ap agora vale 500 mil”, etc.
        Quanto a questão do aluguel ser coisa de “loser”, sim, isto ainda está presente no imaginário do pessoal. É quase unanimidade entre as pessoas que convive comigo. Eu mesmo tinha esta mentalidade há pouco tempo, ficava incomodado com isto

        PS: Quanto a “imóvel é bom investimento”, eu concordo que seja, desde que a pessoa saiba o que está fazendo. Só fico “cabreiro” quando isto vira uma verdade universal.

        0
        • Cleyton 27 de janeiro de 2012 at 21:58

          Eu já não estou tendo a mesma sorte, o pessoal com quem converso são pessoas bem instruídas e com bom salário mas tem um cérebro do tamanho de uma ervilha (quando está inchado), aqui eu tomo minha dose diária de lucidez, o complicado é que a sabedoria não é contagiosa, mas a idiotice é.

          0
          • ll 28 de janeiro de 2012 at 10:56

            Esta é uma frase memorável: “o complicado é que a sabedoria não é contagiosa, mas a idiotice é.”

            0
      • Ricardo Eng 27 de janeiro de 2012 at 17:12

        Psst! Fica quieto, por favor!

        Não abre o jogo pros caras. Quanto mais idiotas quiserem apenas comprar, menos irão alugar. Aí o aluguel fica mais barato para quem é mais sensato. =]

        Eu só comprei quando a conta fechou, encontrando alguém que realmente precisava vender o apartamento.Eu gasto mais por mês (principalmente em custo de oportunidade) do que quando alugava, só que ter o próprio traz um conforto a mais. Calma, não é psicológico e sim físico: eu posso quebrar, trocar isso, aquilo, etc.

        O conforto psicológico de quem “saiu do aluguel” só existe pela questão dos contratos e não precisar mais se mudar quando o proprietário muda de idéia ou fica ganancioso. Não ficar líquido (com 400 mil a mais no banco) traz mais desconforto do que a questão bobinha do aluguel “dinheiro perdido”.

        É impossível entender quem sai de um aluguel de R$ 2000 e parte para uma prestação que embute juros de R$ 3000.

        0
      • Roberto Cesar 28 de janeiro de 2012 at 00:06

        As pessoas que acham que quem aluga é um looser estão pagando aluguel do dinheiro (juros) que eles usaram para “comprar” a casa. No final todo mundo paga aluguel.

        rcesar.net/2012/01/casa-propria-e-uma-fraude/

        0
  • Menino_do_Rio 27 de janeiro de 2012 at 11:25

    Bom artigo.
    Só faltou incluir o fator político na análise.
    Reparem que o centro do intervalo provável de estouro (2013/14/15) é ano eleitoral. Alguém dúvida que para permanência do lula no poder o pt vai “flequissiibilizar” toda a lógica econômica?

    Segue o comentário de ontem na globonews do Sardenberg:
    http://g1.globo.com/videos/globo-news/jornal-das-dez/t/todos-os-videos/v/crescimento-da-classe-media-causa-crescimento-na-oferta-de-imoveis/1786171/

    0
  • MrK 27 de janeiro de 2012 at 11:40

    A questao do credito e’ sim fundamental, mas pra mim mais fundamental ainda e’ a questao ESPECULACAO, pois existe bolha sem credito (ex: tulipas), mas nao existe bolha sem especulacao

    O credito e’ como um combustivel que ajuda a bolha a crescer alem dos limites que cresceria normalmente, mas a especulacao (a compra feita unicamente pelo fato de que “vai subir” sem qualquer fundamento, pra poder revender) e’ o fator chave, e’ um esquema de ponzi!

    A pergunta do momento e’: Com as vendas ja travadas pelo preco absurdo, QUEM vai comprar os repasses dos especuladores (ou investidores, como preferirem) que estao a cada dia mais perto de ficarem prontos? Lembrem-se: 2010 foi o ano mais forte, logo esses imoveis ficarao prontos em 2012/2013, QUEM vai compra-los a esses precos? eles PRECISAM ser revendidos… fica a pergunta…

    0
    • Luiz 27 de janeiro de 2012 at 13:01

      Mrk,
      Outro ponto que considero um erro deste artigo: o cara considera pib per capita como renda per capita e isto não é correto, especialmente no BR a deformação fica ainda maior que no EUA.

      A interpretação que o cara faz do ultimo gráfico está errada. O certo seria interpretar que a nossa bolha é sustentável, mas ele erra na interpretação pra pular o fato que errou no grafico.

      Outro erro: não se considera só a renda individual, mas a familiar e o total de aumento de amssa salarial, então coloca aí a redução enorme de desemprego que tivemos nos últimos anos.

      Este artigo é um perigo, um anti-bolhista nadaria de braçada em cima do cara. Vc concorda?

      0
  • BOLHABRAZIL 27 de janeiro de 2012 at 13:18

    o autor cita queda entre 15 e 35%. se for verdade concluo que NÃO HÁ BOLHA.
    teremos então um LEVE AJUSTE DE PREÇOS…..

    ex imoveis Barra da tijuca (preços que vivenciei na prática): 2005 – $ 350 mil. 2012 – $ 800 mil
    (3 quartos, bem localizado, média de 100 metros).

    se cair DE 15 a 35% de 800 mil , vai para algo entre $680 mil e $520 mil, na média uns $600mil…….o que num passado recente era $350 mil..

    se alugo, invisto os $800 mil recebo 5.500 de juros e pagarei $3.000 de aluguel, e guardo a diferença de 2.500/mes. o lance é que a dona inflação tá ai comendo solta e 2.500 perde o valor de compra rapidinho……

    dificil meus amigos mas to quase pagando logo o preço atual e voltando a dormir tranquilo com casa própria pois o imovel que quero SE/QUANDO cair deverá perder no máximo 100/120 mil do preço……o que não é muito não como parece.

    me parece que os preços mudaram definitivamente de patamar, mesmo caindo. preços de 2008 NUNCA MAIS.

    desculpem pelo desabafo de um “sem teto” sem saber ao certo o que fazer…….

    0
    • Ronald 27 de janeiro de 2012 at 13:24

      Acredito que vai cair mais.

      Ninguém discute mais como esta crise na Europa vai ser historica.

      Ingenuidade é crer que ela não irá bater por aqui.

      Não é tempo para comprar. É tempo de vender só que não tá vendendo…

      0
      • Luiz 27 de janeiro de 2012 at 13:41

        A estimativa é um chute sem nenhuma justificativa

        No BR estamos acostumados a promoções anunicadas maiores que 35%, então parece pouco mesmo. mas só parece

        NÃO É POUCO.

        1- a estimativa fala em preço final, e não em preço anunciado, então tira dessa conta uns bons meses de “valorização” do preço anunciado que na verdade nunca existiu.

        2. a estimativa é um numero médio, casas populares proxímos dos 100k não vão cair 35% devido ao colchão social, devem cair bem menos e como são em número muito maior, rpa dar a média de 35%, alguns imóveis vão cair o dobro disso, como ocorreu nos EUA e está ocorrendo na austrálias, quedas de mais de 70%.

        Concluo que algo na faixa da classe AAA que pedem 800k, pode cair perto de 70% de 600k

        0
    • Carlos_ 27 de janeiro de 2012 at 14:17

      BOLHABRAZIL,

      Se você colocar a inflação de 2005 até hoje nesse calculo vai ver que se cairem 35%, os preços, em termos reais, vão ficar próximos dos de 2005.

      Nunca deixe de calcular a inflação, pois no Brasil, ao contrário do que tentam nos vender, mesmo a oficial é MUITO GRANDE e em 5 anos o valor real do dinehiro, mesmo nos indíces oficiais, perde mais de 1/4 do poder de compra.

      0
      • MrJaime 28 de janeiro de 2012 at 03:29

        Acalme-se Carlos,

        Use a “Calculadora Cidadão” – sim, tem esse nome – do governo federal:

        h t t p s : / / www3. bcb. gov.br/CALCIDADAO/publico/exibirFormCorrecaoValores.do?method=exibirFormCorrecaoValores

        Como brinde, adiantei as contas para você: R$350 000 reais corrigidos pelo IGPM de 12/2005 a 12/2001 equivalem, hoje a R$494 400.

        Se teu apartamento de R$800 000 cair 35%, o preço chegará a R$520 000. Muito próximo, portanto, dos R$494 000 calculados acima. (-:

        0
        • MrJaime 28 de janeiro de 2012 at 03:30

          Wops, eu me referia ao BOLHABRAZIL, e não ao Carlos.

          0
    • O_alquimista 27 de janeiro de 2012 at 14:39

      Com toda essa grana (800K) dá para aguentar bem as pontas. Eu aguardaria, e se no futuro vier uma proposta de emprego em outra cidade, teu custo de vida será menor e poderá comprar uma moradia muito melhor. Não coloque uma âncora em algo que você demorou para conquistar. A liberdade!!

      0
    • John 27 de janeiro de 2012 at 14:39

      Na minha opinião, depende. Minha impressão é que a situação está boa para os empresários. Por isso pode ter muita gente com bala na agulha para pagar a vista 1 milhão de reais em um ap. Isso sem contar os gringos, que ganham em moeda valorizada em relação ao real. Com isso, as áreas nobres podem apresentar queda de preço mas acho pouco provável que o valor volte ao patamar de 2008 por exemplo. Já os imóveis localizados em regiões mais problemáticas, como trânsito ruim e violência, ou imóveis comerciais mal localizados podem despencar sim.

      0
    • suelen 28 de janeiro de 2012 at 12:03

      120.000 não é pouco.

      0
  • Corretor antigo 27 de janeiro de 2012 at 13:23

    Eu sou corretor de imóveis, e já alerto as pessoas e clientes desde 2.009 sobre isso, sempre fui taxado de pessimista e de ignorante em termos de mercado ou seja as pessoas pensam como esse cidadão vende algo falando estas bobagens.

    O grande problema é que por pior que seja esta bolha, por mais que se “quebrem” construtoras , o preço não vai mudar e sim estabilizar e depois subir, unicamente por culpa de nos brasileiros que tem como ideal de vida ter um carro zero e a casa própria( um apto de 100m²) , ou seja, os grandes já sabem disto a anos e nos exploram oferecendo crédito a rodo.

    Se o senhores querem mesmo saber preço real de imóvel , vá no mercado de terceiros pois este sim nunca muda e não sofre com bolhas. Lançamentos sempre foi e será um segmento para gerar riqueza no curto e médio prazo.

    Outro detalhe quem tá capitalizado e quer comprar não adianta ficar esperando bolha estourar, tem que arrumar um corretor experiente e pedir para ele cavucar negócios, pois imóvel bem comprado independe de bolha.

    Essa mentalidade de alguns do blog em que corretor é dispensável é pura ignorância em relação ao ramo. A bem da verdade hoje a maioria da pessoas que tem creci e são habilitadas para trabalhar com imóvel , nunca mexeram com imóvel na vida, são médicos, dentistas , engenheiros, advogados entre outros que não conseguiram se manter na sua profissão e procuram uma mais ” fácil” e com rendimento similar, onde vc vai lá faz uma provinha e …taramm…. virou corretor, ai da no que dá, um monte de gente desinformada, desinteressada, vendendo imóvel e o resultados os preços sobem.
    Pessoal o corretor que fazia os preços ele que definia se o produto ia vender rápido ou ia micar, agora quando vc tem um monte de doutor na área formado em uma semana o que que vai dar??? Os grandes se aproveitam da ignorância do povo e o corretor faz parte do povo.

    0
    • Paulo - RJ 27 de janeiro de 2012 at 15:20

      Corretor Antigo,

      Fazendo uma comparação entre os preços oferecidos pelo ZAP ou sites afins e o preço conseguido por um corretor experiente e honesto no mercado que você definiu como de terceiros (acredito que seja o de usados), qual a diferença você tem observado, na região que você atua?

      0
      • Corretor antigo 27 de janeiro de 2012 at 16:03

        o zap é igual web motors vc vai lá vê os valores do carros mas na hora que vc vai vender o seu o que acontece? o lojista paga uma mixaria e o consumidor final paga mais porem sempre tem outro carro em vista.

        Quanto a pergunta não da para mensurar % pois isso sempre vai soar capcioso. O que posso dizer que independente da região o imóvel de terceiro (usado, semi-novo, recém- entregue , antigo, etc) entenda como quiser sempre vai ter seu valor baseado na procura em função de sua localização e infra estrutura da região. Ou seja quer fazer um bom negócio ? poupe, tenha paciência e estude, porém tenha em mente que o valor de ontem nunca mas nunca mesmo será o valor de hoje, sempre será mais caro, por isso que o povo vai no crédito e lançamento oque é bom desde que poupe oque todos nós sabemos que brasileiro não poupa e sim garganteia.

        0
        • Luiz 27 de janeiro de 2012 at 16:44

          prezado corretor antigo, tenha em mente que o dono do dinheiro é o dono do negócio, o cliente sempre tem razão já sabia disso os padeiros portugueses do século passado e vcs precisam aprender isso de uma vez por todas antes que o seu negócio acabe.

          então tenha em mente se vc quer mesmo se diferencair no mercado vc vai precisar bater muito papo com os proprietários, não com a gente, pq aqui nós só temos a mente aberta, o bolso tá fechado com cadeado.

          A ilusão de que imóvel é algo divino sobrenatural que nunca desvaloriza é truque barato.
          Taí o desabamento no Rio pra vc lembrar que nada é para sempre

          0
          • suelen 28 de janeiro de 2012 at 12:06

            O desabamento é um fato isolado. Não é por isso que imóvel não é bom investimento.

            0
            • Cleyton 28 de janeiro de 2012 at 12:14

              Na minha opinião imóvel não é investimento, o pessoal faz o que o avô fazia porque não entendem que imóvel na época de hiperinflação era utilizado como reserva de valor, já que a moeda não estava cumprindo essa tarefa.

              Não é possível uma pilha de tijolo e argamassa gerar riqueza, se algo não gera riqueza não deveria nem ser cogitado como investimento, incluindo os famosos micos da bolsa.

              Vejo a queda dos prédios no Rio uma tentativa desesperada de agregar valor com melhorias e reformas para tentar justificar esses valores estratosféricos, por esse ângulo seria sim uma consequência direta da bolha.

              0
        • Ricardo Eng 27 de janeiro de 2012 at 17:18

          “porém tenha em mente que o valor de ontem nunca mas nunca mesmo será o valor de hoje, sempre será mais caro”

          Não é o que a experiência em praticamente todo o primeiro mundo diz. Todo mundo pensava que “sempre será mais caro”, mas estavam errados.

          Todo preço distorcido cai. O combustível não é infinito.

          0
        • MrJaime 28 de janeiro de 2012 at 03:44

          Prezado corretor antigo,

          Sugiro que comece a dar palestras sobre esta sua diferenciada e original visão de que imóveis nunca cairão de preço.
          Para começar, sugiro que faça uma turnê pelos mais de 20 países que passaram, desde 2000 por fortes bolhas imobiliárias como a que estamos passando agora.

          Gráficos mostrando quedas de preços em DIVERSOS de paízes desde a primeira crise imobiliária desde o ano 2000:

          h t t p : / / www. ritholtz.com/blog/wp-content/uploads/2010/08/Real-Hiouse-Prices.png

          h t t p : / / www. ritholtz.com/blog/wp-content/uploads/2011/11/Sept09_CF1.jpg

          0
    • FoxBravo 27 de janeiro de 2012 at 15:33

      Opa.
      Finalmente um corretor onde podemos debater de forma civilizada.
      Mas apartamentos de 100m2 em São Paulo estão na ordem de 800K. Quem pode pagar por isso, mesmo financiando? Existem tantas pessoas capitalizadas assim? E quem tem 800K? Ele fica satisfeito por gastar esse dinheiro em um apartamento desse tamanho sendo que a 4 anos ele podia comprar um de 200K ou maior?

      Como estão as vendas? Paradas? Se paradas você acredita que é só um jogo de espera onde quem vende não abaixa esperando quem compra desistir ou quem compra espera abaixar um pouco?

      0
      • Corretor antigo 27 de janeiro de 2012 at 16:11

        Sem querer ser prepotente e dono da verdade, para corretor novo está horrível pois no plantão de vendas ele concorre com mais dez e quando vende tem de esperar dois a três meses a receber ( À exceções) Para os antigos péssimo pois a uma “bolha” de corretores entrando no ramo achando que vão ficar milionários atrapalhando as vendas. Resumo o mercado está enxugado por isso de se ficar criando diferentes produtos com diversos atrativos.

        Quanto aos corretores de terceiros sempre foi e sempre será um mercado lento.

        As pessoas tem que ter em mente que imóvel em via de regra não tem liquidez. É mais um investimento de tantos outros.

        0
    • Luiz 27 de janeiro de 2012 at 15:45

      Vc é uma espécie em extinção
      Em 2001 pagamos com gosto a comissão de um colega seu, o cara suou a camisa, fez valer mesmo.
      hj a grande maioria não só é dispensável como atrapalha.

      0
      • bertz 27 de janeiro de 2012 at 16:23

        Concordo Luiz e digo mais, acabou de passar aqui duas corretoras de ímoveis, acreditem nessa plena chuva pararam seu Citroen Airtrek, sairam de guarda chuva, salto alto, e me forneceram um papel da Imobiliária Colônia de Santo André uma das mais antigas da região, dizendo: Se estiverem pensando em vender comprar ou alugar liguem para gente.

        Na nossa rua inteira, bateram de porta em porta, se alguém me falasse nunca iria acreditar. Disse a elas que eu estou querendo comprar e aguardava retorno, depois vou atualizando, conforme seus contatos. É quando a água bate na bunda a vergonha desapareçe.

        0
        • Luiz 27 de janeiro de 2012 at 16:49

          para que os outros entendam bem:

          hoje sexta feira em SP temos risco de enchentes, transito parado desde cedo, chovendo baldes na cidade inteira desde a madrugada como não se via há meses e as moças corretoras de salto alto batendo de porta em porta pra vender um imóvel qualquer.

          Visualizaram?

          0
        • Murdoch 27 de janeiro de 2012 at 18:00

          Caro Bertz, não existe Citroen Airtrek. Airtrek é da Mitsubishi.
          Não se deixe impressionar por isso. Conheço uma corretora das antigas que só vende apto de alto padrão e que tem uma amiga bem rica e desocupada. Sabe o que ela faz? Não só pega o carro dela para atender alguns clientes, como tb pedia pra ela aparecer ao final da visita de um outro cliente com carrão e motorista pra impressionar o primeiro, dizendo que era a outra pessoa interessada!
          By the way, um Airtrek 2008 vc compra por R$ 40K.

          0
          • bertz 27 de janeiro de 2012 at 18:19

            Murdoch tem razão estou errado, é citroen Aircross nao Airtrek, não me impressiono com carro faz tempo, já postei antes que meus amigos que andavam de Audi, que em um passado nem tão distante era carro de playboy, hoje tem um de passat 2000, mais é turbo e tem teto, não perdem a pose nem quando estão na merda.

            O Luiz expos direitinho o fato é muito hilário, pena que não tinha uma filmadora na mão impagável.

            0
    • Carlos Wagner 27 de janeiro de 2012 at 17:19

      Caro Corretor Antigo

      Você está certo quando diz que há uma bolha imobiliaria e que há algo muito errado no mercado. Muitos da sua profissão não enxergam isso, ou preferem não enxergar, por conveniência.

      Porém, a articulação das suas idéias sobre os motivos que levaram a esse desarranjo no mercado estão muito equivocadas.

      Acredito que voce tenha chegado à conclusão de que há algo errado no mercado imobiliario por causa da parte do iceberg que aparece, os 10% do problema, mas não enxergou aina que as raizes são bem mais profundas e demandam leitura e conhecimento em diversas áreas sociais e economicas.

      Muitos aqui chegaram achando que havia algo errado e só puderam ter uma visão do problema real após algum tempo absorvendo idéias, fatos e noticias aqui divulgados.

      Faça o mesmo e surpreenda-se.

      No mais, seja bem vindo!

      0
      • Ane 28 de janeiro de 2012 at 12:14

        Foi meu caso: fui procurar ap pra comprar, achei que n era possível que meu dinheiro só comprasse ruínas, resolvi pesquisar no google sobre o assunto e vim para nesse blog.

        0
    • Murdoch 27 de janeiro de 2012 at 18:09

      Prezado Corretor Antigo, permita-me discordar.
      Quem me dera que sua profissão tivesse sido invadida por engenheiros, médicos, dentistas. Sua profissão foi invadida por vendedor de carro usado, vendedor de eletrodoméstico, vendedor de roupa, vendedor de seguro. Gente que nunca vendeu nada com valor superior a 15k e, de repente começou a vender um produto que, mtas vezes, é a compra mais importante da vida da pessoa.
      Não é preconceito, mas constatação da minha experiência de quem procurou apto por 7 meses e conheceu mtos colegas seus de profissão.

      0
      • pmoraesm 27 de janeiro de 2012 at 23:00

        O problema dos corretores é que eles esqueceram pra quem trabalham. Ele só recebe a comissão através do pagamento do COMPRADOR, e atualmente eles pensam que trabalham pro VENDEDOR… devem achar que são vendedores de automóveis ou eletrodomésticos. Algué do CRECI deveria lembrá-los de são CORRETORES de imóveis e não VENDEDORES de imóveis.

        0
  • Etmso 27 de janeiro de 2012 at 14:16

    ESTÁGIO I – CRISE INTERNACIONAL
    PLAYER ONE: DILMA ROUSSEFF (Brasil);
    ARMAS: Basuca, Lança Chamas, Faca, e 350 bilhões de doláres;
    MISSÃO: Realizar uma Copa do Mundo em 2014, Olimpiadas em 2016 e Reeleição do PT/PMDB;
    ALIADOS: Eike Batista, Vale do Rio Doce, Petrobras, Caixa Economica Federal, BNDES;

    ÚNICO INIMIGO: Recessão.

    As reservas internacionais brasileiras superaram pela primeira vez na história a marca de US$ 350 bilhões (R$ 570 bilhões), de acordo com dados do BC (Banco Central) divulgados nesta quinta-feira (11).

    Com base no conceito liquidez internacional, as reservas alcançaram R$ 571,2869 bilhões (US$ 350,881 bilhões) na véspera, valor recorde.

    O número representa um crescimento de quase 70% frente aos R$ 336,2 bilhões (US$ 206,486 bilhões) registrados no final de setembro de 2008, mês em que a crise global se agravou.

    Na época, o BC utilizou os recursos para prover liquidez ao sistema financeiro, abalado pela crise de confiança. Em maio de 2009, o BC retomou as compras de moeda estrangeira no segmento à vista para tentar conter a queda do dólar, reimpulsionando as reservas.

    Desde então, houve um salto de R$ 236,6 bilhões (US$ 145,305 bilhões) no colchão. Apenas em 2011, o BC já adquiriu mais de R$ 73,3 bilhões (US$ 45 bilhões) via as compras à vista, segundo dados relativos até sexta-feira (5) passada.

    Dilma se diz preocupada com a crise
    …Autoridades do governo têm feito coro sobre a importância das reservas internacionais como um dos anteparos do Brasil para enfrentar a recente turbulência nos mercados financeiros.

    A presidente da República, Dilma Rousseff, o ministro da Fazenda Guido Mantega, e o presidente do BC, Alexandre Tombini, vêm reiterando que AS RESEVAS SÃO UM DOS INSTRUMENTOS QUE PERMETIRÃO AO BRASIL MANTER-SE FIRME CASO HAJA UMA DETERIORAÇÃO NO CENÁRIO INTERNACIONAL, lembrando que o país atualmente está mais bem preparado para absorver choques externos do que em 2008.

    0
    • Jonathas 27 de janeiro de 2012 at 15:28

      Sim, com uma crise internacional, o Brasil vai se voltar pro mercado interno, que está saturado de crédito com … Mais crédito ?

      Preciso desenhar pra te mostrar que isso gera inflação e não reelege ninguém? A tática, inclusive, é deixar a inflaçao correr solta na esperança que importemos deflação da europa, equilibrando a conta do índice, que fecha bonitinho. Enquanto isso, comida, serviços e outros itens de consumo interno vão inflacionando acima da média de preços, tornando a população mais pobre e com menor capacidade de endividamento. Isso não vai reeleger ninguém.

      0
      • Etmso 27 de janeiro de 2012 at 16:03

        Mas no Brasil nem sempre a “ajuda” vem com crédito, ela veem dada mesmo, visto os bilhões distribuidas com “bolsa família”. Aí eu entendo que mesmo que as famílias usem o dinheiro para comprar cachaça e cerveja, são 11 milhões de família, o que dá 11 milhões de garrafas… Existe um aquecimento na economia pela inclusão de pessoas no mercado consumidor.

        Além retirar IPI, isentar impostos, etc etc, práticas que já conhecemos que o empresariado adora. Isto ajuda a manter os empregos no lugar e as pessoas a honrrar suas dividas (e criar outras). Aí as pessoas com seu emprego no lugar, compram os imóveis dos especuladores com o preço lá no alto. Assim nosso país continua na mesma, favorecendo minorias felizes para sempre.

        0
        • Jonathas 27 de janeiro de 2012 at 19:11

          Mas é exatamente isso o que eu descrevi acima. Se você adotar medidas para aquecer o consumo interno sem implementar medidas de longo prazo que permitam um investimento forte na capacidade produtiva, você VAI gerar inflação. E você não tem como implementar medidas no lado da oferta quando as fabricas dos produtos vendidos estão na china. E nenhum investimento nacional de relevancia vai surgir na crise diante das incertezas.

          Colocando dinheiroo na economia, ela não vai parar, mas o preço das coisas vai subir. O endividamento vai aumentar e as pessoas não vão ter como comprar bens de alto valor

          0
          • Etmso 28 de janeiro de 2012 at 00:26

            E exatamente isto que o governo faz, dar credito/dinheiro gera inflacao, os precos sobe, poder de compra cai, da credito/dinheiro … Assim o problema fica pro pos olimpíadas.

            0
            • MrJaime 28 de janeiro de 2012 at 04:03

              Etmso,

              O problema de usar expansão de crédito para estimular a economia é que a quantidade a ser injetada aumenta exponencialmente para que a economia apresente “resultados” cada vez mais tímidos, com a inflação cada vez mais alta.
              Se esse plano citado por você levasse o Brasil crescendo “feliz” até as olimpíadas como você diz, a inflação cresceria fora de controle. Pior que isso, a ressaca que viria depois das olimpíadas certamente nos traria de volta a hiper-inflação dos anos 80. Para agravar o cenário, o nível de endividamento seria surreal.
              Você ignora o fato de que o brasileiro, apesar de ignorante, aprendeu uma boa e dolorisa lição: A inflação é algo muito ruim. O governo sabe que o povo tem isso na veia. E esse é um importante freio para o governo, seja oposição ou situação.

              0
              • Cleyton 28 de janeiro de 2012 at 10:16

                Não exatamente a hiper-inflação dos anos 80 porque lá tinha gatilho salarial e correção monetária, apesar de ineficaz tinha, hoje teríamos um novo tipo de hiper-inflação desindexada.

                0
                • Etmso 28 de janeiro de 2012 at 15:02

                  Para ilustrar:

                  Um vendedor ambulante acabou de me pedir 40 reais por um carregador de iPhone pra carro. Ai falei que pagava 20 reais. Ai ele desceu o preco pra 25 reais. Ai eu falei que pagava 10 reais, ele abaixou pra 15 reais, ai eu falei que pagava so 10.

                  O semafaro ia abrir, ele abaixou pra 10! Eu atranquei o carro nao comprei e dei aquele sorriso troll, ele me xingou falou pra eu sumir dali.

                  Um pouco do que esta acontecendo com os precos e culpa nossa! Esta nova classe media esta eufórica demais, pagando absurdos por merdas. Visto o ágil do Dusty da renault, PQP!!

                  0
  • alda 27 de janeiro de 2012 at 14:17

    Noticia da hora

    Queda de prédios desvaloriza Buritis

    Vendas de imóveis no bairro já registraram retração de 20%, assim como os aluguéis, que tiveram demanda menor

    Tatiana Lagôa – Do Hoje em Dia – 27/01/2012 – 08:31

    CRISTIANO COUTO

    Diovana Henrique já reduziu em R$ 15 mil o preço do apartamento colocado à venda

    A queda do edifício Vale dos Buritis e a demolição do bloco I do condomínio Art de Vivre, no bairro Buritis, na região Oeste de Belo Horizonte, no início deste mês, abalaram as vendas e locações de imóveis localizados no mesmo bairro. As imobiliárias já registraram uma retração de até 20% na procura de apartamentos. Há proprietários que chegaram a reduzir o preço do imóvel colocado à venda em até R$ 15 mil, mas ainda não conseguiram encontrar um comprador.

    A redução na procura por imóveis na região começou logo no mês de outubro do ano passado, quando as rachaduras no edifício Vale dos Buritis ficaram evidentes e levaram os moradores a deixarem os apartamentos. A queda do prédio, no dia 10 de janeiro, e a posterior demolição do condomínio vizinho, acentuaram o receio dos consumidores em comprar um imóvel na região.

    Segundo o diretor da Adbens Imóveis, Carlos Frederico Guimarães, o maior impacto para as imobiliárias foi na redução da velocidade de venda e locação dos imóveis residenciais. Antes, um apartamento demorava no máximo duas semanas para ser alugado e um mês para ser vendido. Agora, o prazo mais que dobrou, segundo Guimarães.

    A supervisora de vendas da GR Imóveis, Eliane Padilha, explica que o impacto imediato foi uma redução de 20% nas vendas de imóveis na região. Esse movimento negativo em janeiro é considerado atípico, já que nesta época do ano o mercado imobiliário se aquece na região. “O bairro atrai muito universitário, principalmente do interior, que
    geralmente se muda em janeiro”, afirma o diretor administrativo da VPR Imóveis, Frederico Papatella Padovani.

    O Buritis foi o bairro que apresentou a maior oferta de imóveis novos, representando 28% do total de 1.923 em Belo Horizonte em novembro, segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis (Ipead).

    Com a oferta alta e a baixa demanda, a única saída para alguns proprietários tem sido a redução dos preços. O apartamento da advogada Diovana Henrique Bastos de Souza, de 29 anos, começou a ser vendido por R$ 220 mil há quatro meses. Sem sucesso na venda, ela reduziu em R$ 15 mil o valor do imóvel. E ainda pode abaixar mais, chegando a R$ 195 mil.

    Para não deixar as vendas caírem, a construtora Habitare tem utilizado como estratégia a apresentação das obras aos clientes que questionam possíveis riscos de queda dos empreendimentos. Os consultores da empresa têm levado aos imóveis todos que chegam com dúvidas sobre o terreno e as construções, segundo o gerente de Marketing, Bruno Cota.

    Um terço dos imóveis vendidos pela construtora está situado na região.

    0
  • Sir Income 27 de janeiro de 2012 at 14:41

    Bancos públicos turbinaram crédito no fim de 2011
    Financiamentos feito pelas instituições públicas cresceram 7,7% no último trimestre do ano

    exame.abril.com.br/economia/noticias/bancos-publicos-turbinaram-credito-no-fim-de-2011?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

    Nos EUA também foram os bancos públicos que criaram a bolha?

    0
  • Vinicius 27 de janeiro de 2012 at 14:43

    Valor do metro quadrado no Rio atingirá ápice em 2012, diz especialista
    Preço no Leblon supera a marca de R$ 16 mil

    Rio – Os incentivos do governo na área da habitação, o aumento da renda da população e a expansão do crédito e confiança do consumidor têm movimentado o mercado imobiliário. O aumento da procura e a aproximação da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, contudo, trazem como efeito colateral o aumento nos preços e, segundo especialistas, a tendência deve chegar ao auge esse ano.

    “Em várias capitais o valor do metro quadrado está ficando mais caro devido a inflação e a organização da Copa do Mundo de 2014, mas o Rio de Janeiro é a cidade que apresenta a maior alta”, destaca Bárbara Silva Freitas, responsável pela área financeira e administrativa da Primar Administradora de Bens.
    Foto: Agência O Dia
    Rio foi a região que registrou o maior aumento no preço do metro quadrado de imóveis entre 2010 e 2011 l Foto: Agência O Dia

    De acordo com dados do índice desenvolvido e calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o Rio foi a região que registrou o maior aumento no preço do metro quadrado de imóveis entre 2010 e o ano passado. A alta na capital fluminense chegou a 41,3%. “O Leblon é o bairro que tem o metro quadrado mais caro do país, o preço ultrapassa os 16 mil reais”, destaca Bárbara.

    Para o presidente da Primar Antônio José da Silva, vários fatores contribuíram para a valorização dos imóveis. “A tendência é que os índices do valor médio do metro quadrado alcancem o seu ápice em 2012 no Rio de Janeiro. Especificamente no caso carioca, os investimentos por causa da Copa e das Olimpíadas, a pacificação de favelas e a demanda superior à oferta empurraram os preços para cima”, afirma.

    “Com as novas estratégias do governo na área da segurança os valores irão ficar mais altos não apenas nas regiões nobres da cidade, mas também em locais que estavam com o preço defasado em até 30%. O entorno das favelas pacificadas obtiveram uma significativa valorização, fato que agrada os moradores e proprietários de imóveis”, conclui Silva.

    Está no site do odia online…

    Ai fica a pergunta onde foi parar a lei da oferta e da procura, ou será que só nós nesse blog que não temos condições de comprar nada ?

    0
    • MrJaime 28 de janeiro de 2012 at 04:15

      Moro no subúrdio, num bairro vizinho a uma dos principais complexos de favelas da cidade. A pós a pacificação, os preços anunciados realmente explodiram.

      Após uma empolgação inicial onde muitos apartamentos e casa foram vendidos/comprados, a situação se estabilizou durante 2011 e no segundo semestre a realidade é a mesma que todos expoem aqui: incontáveis placas de vende-se a preços absurdos, mas praticamente ZERO de compra.

      A mídia de massa está, como sempre, dando notícias muito atrasadas em relação à real situação.

      0
  • h lee 27 de janeiro de 2012 at 15:00

    A questao da valoraçãó é sempre é relativa para um bom entendedor ou investidor. Um honda civic novo em 2008 custava 70.000,00. Um bom apartamento de 100m2 usado em sp num bairro top (higienopolis, pinheiros, jardins, paraiso) custava em torno de 350.000,00 a 420.000,00, isto é, equivalia a 5 a 6 hondas civics. Este ratio era um absurdo para qualquer parâmetro de um país desenvolvido, em desenvolvimento ou subdesenvolvido. Cedo ou tarde haveria a correção deste disparate.

    0
    • Carlos Wagner 27 de janeiro de 2012 at 15:47

      Nao entendi sua logica…

      Outra coisa: bairro top em SP é Moema, Vila Nova Conceição, Brooklin, Vila Clemementino…

      Paraiso bairro top doeu… Paraiso pode ser chamado apenas de “bem localizado”, nada mais! Fica entre liberdade, vila mariana, favela do glicerio… Bairro antigo, feio, como os demais que o circundam.

      0
      • h lee 27 de janeiro de 2012 at 16:00

        Caro Carlos, vc é de sampa? Brooklin bairro top???? Na boa, acho que vc so conhece a Zona Sul que particularmente não gosto. A grande maioria de bairros top de sampa sao da zona oeste (jardins, pinheiros, alto de pinheiros, higienopolis). Gosto é gosto.

        0
      • h lee 27 de janeiro de 2012 at 16:03

        Um apartamento de 100m2 em bairro considerado top custar 5 ou 6 honda civic (carro de entrada no japao e EUA) em 2008 era bisonho. Qualquer parte do mundo, esta relacao é no minimo 15.

        0
        • Carlos Wagner 27 de janeiro de 2012 at 16:54

          H lee

          É que os preços de carros no brasil é inflado. Se cobrassem o justo, 300 mil seria o equivalente aos 10 carros.

          Eu, particularmente, tambem nao gosto da zona sul. morei na zona oeste, em higienopolis. Antes, morei na liberdade, conheço bem aquele lado do paraiso, por isso a ironia sobre aquele bairro.

          Convenhamos: imoveis ou qualquer outro bem nao pode ser medido por numeros de carros. Isso nao tem relação. De outra forma, poderiamos medir o preço de carros com Big Macs, ou preços de aviões com kitnets.

          0
        • Ricardo Eng 27 de janeiro de 2012 at 17:29

          Quem paga a conta é a renda. Não existe salário indexado por honda civic.

          Se um engenheiro nos EUA ganhasse 1 honda civic por ano e no Brasil também, poderíamos falar em “índice honda civic de imóveis”. Estaríamos apenas discutindo indiretamente um poder aquisitivo indexado por um bem específico.

          Não é o caso no Brasil. Aqui um Civic equivale a um Lexus para os padrões americanos. Um Civic nos EUA equivale a um Clio de 23 mil reais.

          Se considerarmos os salários, fica pior ainda. Pois uma família que compra um Lexus de US$ 40 mil possui uma renda anual de 150 mil dólares para cima. No Brasil quem compra Honda Civic em geral possui um salário anual inferior ao valor do carro, o que é uma irresponsabilidade mas também extremamente comum.

          Com exceção de NY, um imóvel de 100m2 é relativamente comum nos EUA, onde até as casas de baixa renda possuem cômodos extremamente espaçosos se comparados com os nossos. E lá um imóvel de 100m2 sempre custou menos do que 6 Lexus (US$ 50 mil) e agora voltou a custar. E olhe que o imóvel possui um terreno de 350m2 com gramado, garagem separada e em um bairro que faria o Jardim América em SP parecer um lugar comum.

          Os países não podem ser comparados por índices tão bobinhos como um “índice honda civic”.

          0
        • h lee 27 de janeiro de 2012 at 18:19

          Só estou dando um exemplo que existe bolhas piores do que a imobiliaria. Como um Honda Civic pode custar tudo isso? Se comparar com a renda do brasileiro médio ai é foda. Mas nao podemos basear com média do Brasil, pois em grandes metropoles, principalmente Rio e Sampa, a realidade é outra. De novo, comparar com o carro, o imovel esta barato, mas comparar com a renda ta caro. Mas infelizmente, ninguem reclama do preço do carro, e a maioria aki tem carro extremamente overvalued.

          0
          • MrJaime 28 de janeiro de 2012 at 04:21

            Se você der uma googlada sobre a razão dos preços de carros no Brasil serem tão caros, verá que os carros não vêm sofrendo valorização acima da inflação. Infelizmente os carros aqui custam mais que o dobro do que em oturos países, e isso ocorre por duas razões principais: maior margem de lucro do mundo para as montadoras, e um dos mais pesados impostos do mundo.

            0
            • RPL 29 de janeiro de 2012 at 00:17

              Pra quem tiver Facebook:

              facebook.com/lucrobrasil

              0
  • MrK 27 de janeiro de 2012 at 15:02

    pessoal, esse blog é um dos últimos redutos sérios desse assunto, um tema que é tabú na midia

    eu entendo as teorias de vocês que o governo vai fazer tudo pra segurar, mas estão propagando por aí pensamentos ilusórios, o que tem a ver as reservas internacionais com a bolha imobiliaria?!?!?!

    O governo vai pegar as reservas dele e sair comprando imovel de especulador?!?!? ele pode sim salvar uma construtora, mas, so what?!

    Não tem como o governo fazer muita coisa, o que ele pode fazer ele já está fazendo: Baixar juros, dar incentivos de impostos nos produtos e socar crédito no mercado!! se nem isso tá resolvendo as vendas, é game over pra ele, não fiquem sonhando que o governo tem solução pra bolha, não teve nos EUA, não teve na Espanha e não tem aqui, pois está além dos limites de atuação dele

    0
    • Luiz 27 de janeiro de 2012 at 15:57

      Mrk, vc sabe que o governo tem correias de transmissão capazes de fazer isso sim.

      Eles vão assumir os inadimplentes, contabilidade e papel em branco aceita qq coisa, basta uma manobra envolvendo caixa, bndes, fundos, financeiras, titulos, ações e pronto.

      A questão é qual será o custo politico disto tudo
      primeiro: inflação
      segundo: desindustrialização (leia o artigo do Ming hj sobre o marisco entre o mar e o rochedo)

      0
      • Ricardo Eng 27 de janeiro de 2012 at 17:33

        Luiz,

        Socorrer os inadimplentes não causaria impacto nenhum sobre a bolha de preços, apenas evitaria uma recessão maior.

        Pense em dois casos para o socorro:
        + Direito de devolver o imóvel sem continuar devendo: mercado com muita oferta e com um número gigantesco de pessoas (os inadimplentes) sem capacidade de comprar qualquer coisa pelos próximos 10 anos.
        + Direito de refinanciar o imóvel e até mesmo receber alguns abates na dívida: mercado ainda com excesso de oferta, com boa parte dos consumidores presas a um programa governamental por 20 anos.

        O crédito possui o péssimo efeito de vender o futuro em troca de ganhos rápidos no presente. Com o futuro com menos consumidores (mesmo com o governo socorrendo aqueles que se meteram em apuros) e mais produtos (pois construíram em excesso nos últimos anos), o resultado é sempre o mesmo.

        0
      • Murdoch 27 de janeiro de 2012 at 17:46

        Luiz, assino embaixo!
        E isso ainda vai segurar por bastante tempo. Quem espera isso esse ano ou no próximo está viajando ao meu ver.

        0
    • augusto 27 de janeiro de 2012 at 16:44

      Nem tudo que funcionou em 2008 irá funcionar agora.
      Muitos ou a grande maioria daqueles que pegam financiamento para comprar imóvel, ficarão um bom tempo só com o básico, e evitando comprar supérfluos. Emprestar mais nem pensar

      0
  • Ratinho 27 de janeiro de 2012 at 15:14

    Are you kidding me?

    “Montadoras enviam ao exterior US$ 5,58 bi faturados no Brasil em 2011”

    carros.uol.com.br/ultnot/2012/01/27/montadoras-fazem-remessa-recorde-de-us-56-bilhoes-ao-exterior-em-2011.jhtm

    Banânia mesmo!!!

    0
    • FoxBravo 27 de janeiro de 2012 at 15:45

      Uma empresa americana aqui no Brasil, em 2008, bateu o recorde de vendas em unidades e em faturamento em US$. Um crescimento de +/- 30% em 1 ano! Mesmo assim veio a ordem da matriz para reduzir a folha de pagamento, cortar investimentos, etc. Ninguém falou abertamente mas estava claro que o objetivo era mandar a maior quantidade de recursos para manter a matriz.

      0
    • Luiz 27 de janeiro de 2012 at 15:52

      as empresas chinesas e coreanas que entraram pra competir oferecendo rpeços mais baixos sabe o que aconteceu?

      esses carros mais baratos hj só são encontrados com ágio.

      o bananense é um imbecil, paga ágio até em carro de terceira categoria

      o duster tem agio de 5 mil o veloster agio de 20 mil, o j3 ficou mais caro aqueles da effa todos subiram de preço, o s18 que se freiar com força quebra o pedal subiu de preço.

      não tem jeito, o problema não é lucro-brasil, custo-brasil, não é o cartel nem a falta de competição
      O nosso problema somos NÒS mesmos

      0
      • Pepper 27 de janeiro de 2012 at 17:59

        Concordo. É lamentável a falta de educação financeira e de informação em geral.

        0
      • Yuri 27 de janeiro de 2012 at 18:54

        Se você pode viver sem carro, não tenha.

        Comprei meu primeiro carro quando minha esposa ficou grávida do SEGUNDO filho.

        Sempre comprei carros usados. É só pesquisar e procurar. Os carros novos mesmo na época do descontão não compensam pois ainda estão caros.

        Tem sempre aquele carro que perdeu mais valor quando usado porque é 16V ou qualquer outro preconceito bobo.

        Na hora de revender, também dá um trabalho, pois vc precisa achar alguém que pense como vc, mas com paciência tudo é possível.

        Compro carros que já desvalorizaram quase tudo que tinham para desvalorizar. Os colegas de trabalho, todos de carro zero na garagem, tentam me mostrar as vantagens do carro zero, mas continuo achando que é jogar $$$ no lixo.

        É assim que vou sobrevivendo.

        []s

        Yuri

        0
        • Ane 28 de janeiro de 2012 at 12:56

          Já decidi pela compra de um usado também. Vi minhas amigas venderem seus carros perdendo muito dinheiro. Vou comprar carro pq viajo muito e empresas de ônibus abusam da paciência dos passageiros: somos obrigados a aceitar atrasos, mau cheiro, goteira… É um inferno! E a rodoviária!

          0
          • RPL 29 de janeiro de 2012 at 00:14

            Ane,

            Eu tenho o meu, 2011… Completo, com ar-condicionado e etc…

            E pelo menos 3 vezes por semana, prefiro ir trabalhar de bicicleta por causa do trânsito… O tempo é o mesmo de bicicleta ou de carro…

            A conclusão que eu cheguei é que logo menos, eu não vou precisar de carro…

            0
      • Jim 7 de fevereiro de 2012 at 12:38

        A Terra não tem valor social no Brazil (sic) enquanto IPTU é caríssimo o ITR é baratíssimo, seria por causa que a maior bancada de politicos é a Ruralista? Agora como eu ví um lançamento em Vinhedo (Pie Monte), afastado do centro, terreno 200 mts sobrado de 170 mts, geminados que eles chamam de conjugados por ter parede dupla por 800K, eum país continental!
        I think, there something out of order (Caetano Veloso)
        Parabens a todos pelo debate de alto nivel.
        PS. Acho que o problema somos nós, o sistema os politicos…não valorizamos quem produz, Endeuzamos os Eikes, na finlandia eles endeuzam os professores.

        0
  • Etmso 27 de janeiro de 2012 at 15:20

    Um apto bom nos EUA custa 150k usd e um honda civic 15k usd = 1:10

    Um apto bom no Brasil custa 400k usd e um honda civic 40k usd = 1:10

    Para quem vende carro tá dando na mesma… : )

    0
    • h lee 27 de janeiro de 2012 at 16:07

      US$ 150.000,00 num ape de 100m2 em uma grande metropole, num bairro bacana??
      Onde?????? Vou correndo comprar um.

      0
      • Etmso 27 de janeiro de 2012 at 16:32

        Miami, palm beach.

        0
        • h lee 27 de janeiro de 2012 at 18:04

          Mas Palm Beach fica a 150 km de Miami. Estou falando de metropole.

          0
    • AAC 27 de janeiro de 2012 at 16:46

      Na boa, estão tentando justificar que o preço dos imóveis estão com valores justos, comparando civic com apto de 100m2????

      Que nos EUA um civic custa 1/10 apto de 100m2 – US$ 15/150k e no Brasil US$ 40/400k????

      E que tal essa relação:

      Apto + civic EUA= US$ 165k
      Apto+civic Brasil= US$ 440k

      PIB per capita (FMI) 2010 EUA=US$ 47.123
      PIB per capita (FMI) 2010 Brasil=US$ 11.289

      Conclui-se:

      Nos EUA com 3,5 anos adquiri-se um civic+apto
      No Brasil necessita-se de 38,9 anos para gerar riqueza para ter seu civic+apto

      Detalhe, ambos poupando 100% de sua renda

      Bom demais saber que o trabalho de um brasilerio tem 10 vezes menos valor agregado que o de um estadunidense.

      0
      • Frank 27 de janeiro de 2012 at 20:31

        a métrica de comparação q me parece mais razoável é o affordability, q relaciona renda média / preço do m2.

        ainda q não há nada q impeça q determinada sociedade se habitue a affordability piores do q outra.

        a sociedade brasileira se habituou muito bem ao affordability relativamente ruim p/ aquisição de carros.

        com imóveis, vem ocorrendo algo semelhante.

        0
  • Sir Income 27 de janeiro de 2012 at 15:26

    Vejam o que as economistas falam sobre a produtividade brasileira.

    g1.globo.com/videos/globo-news/espaco-aberto-miriam-leitao/t/todos-os-videos/v/taxa-de-juros-brasileira-deve-continuar-em-queda-em-2012/1786257/

    0
  • Lucas Mendes 27 de janeiro de 2012 at 15:27

    Discordo em parte de alguns comentários aqui postados. Um falando que empresário está ganhando bem…pode até ser, mas o micro e pequeno empresário (que empregam 70 % das pessoas economicamente ativas deste país) só tem que reclamar. Meu ramo de serviços que falam que aumentaram e muito os preços esquessem que o preço dos aluguéis disparou e a mão de obra tb. Tenho 3 lojas e uma própia e sabe o que vai acontecer: Passo o ponto de 1 recebo o aluguel e os funcionários que queriam aumento (como um engenheiro falou aqui que ganhava mal) vai ter que pedir emprego pro governo. Vejo os que compram imóveis só na Malandragem (Antonio Palocci em Ribeirão Preto, a mulher do prefeito numa cidade do interior de São Paulo e assim os demais). Cuidado com os que falam de que empresário ganha muito, pois se ele não ganhar, faço o que digo acima, em vez de gerar emprego, alugo loja, não produzo nada e não gera riqueza para o país. Vejo este país desmerecer quem trabalha, quem investe seu capital para gerar riqueza, sou formado em Administração de Empresas pela UERJ e na minha sala não tinha um , um sequer querendo investir, todos querendo ser funcionário do governo…. Este país caminha a passos largos a o que aconteceu na Espanha, os bacharéis ganhando “1000 pesetas” todos com sub-emprego graças a mentalidade de que imóvel dá dinheiro (como dissera não gera emprego, imobiliza montante grande de capital, dificil liquidez).

    Abraços do Lucas Mendes

    0
    • Sir Income 27 de janeiro de 2012 at 15:45

      Lucas Mendes,

      O governo aumentando o salário mínimo e o mercado pedindo mais aluguel. Realmente o empresário está numa situação difícil!

      Em algum momento, vai haver demissão. Não dá para repassar todos os custos. Nenhum empresário vai trabalhar para ter prejuízos.

      Abraços,
      Sir Income

      0
    • Riodetudo 27 de janeiro de 2012 at 15:55

      Falou muito bem, Lucas! Também sou pequeno empresário, vivo no aperto e ainda por cima tenho que lidar com situações esdrúxulas, como ex-funcionário que entra com a ação e a justiça trabalhista dá ganho de causa em TUDO, SEMPRE e com VALORES ALTÌSSIMOS em funções de dissídios sindicais sem pé nem cabeça (ex. ter folga no dia mundial do publicitário – ganhou na justiça). Prefiro ter meu negócio numa sala pequena (com aluguem menor), sem passivos, dívidas, créditos, etc mas pagando minhas contas em dia.

      0
      • Ricardo Eng 27 de janeiro de 2012 at 18:08

        Esse é outro problema no Brasil. O povo quer tirar vantagem de tudo, até da empresa que trabalham.

        Eu já tive duas personalidades como empregador. No início, era bonzinho e conciliador. Fui processado três vezes, tive materiais roubados e até sofri tentativa de assalto na porta de casa, por parte do namorado ex-presidiário de uma funcionária.

        Você tem vontade de ser legal com os outros até perceber que as pessoas não valorizam o conhecimento e acham que o sucesso só pode ser obtido através de malandragem e violência. Enquanto você age como um amigo, pensam em como podem te saquear. Infelizmente essa é a mentalidade de grande parte dos cidadãos de baixa renda.

        Hoje eu sou uma pessoa dura e que desconfia dos funcionários a todo momento. Aprendi que algumas coisas devem ser terceirizadas, mesmo que custem mais caro, pois algumas pessoas não conseguem trabalhar sem supervisão constante, o que deixaria o custo mais alto ainda. Em outros casos a terceirização é necessária para não ter que lidar com pessoas que são ou vivem rodeadas por marginais.

        Quem quer uma vida melhor que vá estudar. Empréstimo é no banco. Adiantamento só se for de serviço. Conversa só se for para explicar que é um imbecil sem honestidade e esforço e está sendo demitido por causa disso.

        A qualidade dos cidadãos está caindo junto com a qualidade da economia.

        0
        • ll 28 de janeiro de 2012 at 11:17

          Prezados colegas empregadores,

          1) empregador não tem que ser bonzinho, tem somente que pagar o combinado, o que estiver previsto em lei, em dissídio, etc. NADA MAIS. NÃO SE DÁ NADA A EMPREGADO E SE EXIGE RECIBO DE TUDO O QUE SE DER. SE EXIGE AINDA O CUMPRIMENTO DA OBRIGAÇÃO DO EMPREGADO – PRESTAR O TRABALHO HABITUALMENTE E COM SUBORDINAÇÃO.

          2) empregador tem que ter registro de tudo o que fizer. Custa caro, é moroso, mas é assim.

          3) empregador tem que ter um advogado trabalhista competente e que atue NA PREVENÇÃO, jamais atuando SOMENTE NA AÇÃO. Custa algum dinheiro, mas não tanto e reduz as dívidas.

          Se estas coisas forem feitas, as dívidas são reduzidas, mas AINDA ASSIM, existe o risco do empregador.

          Boa sorte, pois isto é o direito do trabalho.

          0
        • Ane 28 de janeiro de 2012 at 13:07

          Vida de trabalhador não é fácil: ganhar salário mínimo, 44 horas semanais, deslocamento de horas pra chegar em casa… Vcs estão sendo PRECONCEITUOSOS. Existem pessoas desonestas em todas as áreas. Isso parece papo de empresário que queria ter era escravo não empregado.

          0
          • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 10:02

            O expediente aqui sempre foi de 40 horas semanais. Antes funcionava no formato flex (banco de horas, podendo chegar no trabalho até as 10h) para todos. As etapas produtivas sempre foram planejadas para evitar o funcionamento “em linha”.

            E esse regime foi instituído mesmo com a proibição (por segurança: empresa vazia) de operar máquinas após as 18h. Se um operador de máquina chegasse as 10h algum dia, ele ficaria até mais tarde organizando estoque, limpando as estações ou vendo papelada com o RH, a segurança, etc.

            Agora, é preciso provar que merece. E poucos de fato merecem.

            Eu nunca paguei salário mínimo e já até paguei mensalidade de faculdade, sem desconto nenhum em relação ao combinado durante a contratação. Já tivemos serviço de van para trazer os que moram perto.

            O problema é que o povo anda muito vagabundo mesmo. Os jovens ganham mais do que os pais, em alguns casos o dobro. Às vezes ganham 2 mil e o pai, Gari, não passa de mil. Mas não valorizam nada ao seu redor. Ficam o dia inteiro no orkut e no facebook, gastam o salário inteiro com bobagens e até mesmo os que se matricularam na faculdade não querem saber de estudar.

            São um bando de pessoas mimadas que não percebem que a vida é muito mais ampla do que o quartinho de periferia que dividem com os irmãos na casa dos pais. Mesmo sem muito luxo já se acomodam, como se estivessem com a vida ganha.

            É uma futilidade sem fim. Eu sou o dono da empresa e já tive o desprazer de me deparar com funcionários comprando carros melhores do que o meu. Gente com salário de R$ 6 mil (casado com uma pessoa que ganhava 4 mil) comprando carro de 80 mil. Na hora de mandar embora, por incompetência, não tive dó de saber que a pessoa perderia o tão sonhado carro ao ficar sem emprego. Achei é justo, que sirva de aprendizado sobre responsabilidade não apenas para o trabalho como para o próprio planejamento financeiro.

            Mas até por R$ 6 mil o melhor que conseguíamos contratar eram pessoas iludidas e incompetentes. Hoje contratamos engenheiros recém-formados, mas esses saem da empresa após 1 ou 2 anos, pois encontraram coisa muito melhor lá fora.

            Não culpo eles. Mesmo ficando pouco, são melhores do que essas pessoas de 40 anos que no emprego anterior ganhavam 5 mil. Esses últimos são, na maioria, malandros e ineficientes. Cresceram na base do bate papo de curinthia com os antigos empregadores. São a versão envelhecida do jovenzinho de 2 mil que não serve para nada.

            Depois de demitir umas 20 vezes acabei aprendendo que é esse lixo mesmo que conseguimos contratar no país hoje em dia. E sinto muito, mas pagar 2 mil para alguém com segundo grau completo, cursando alguma UNIP da vida, é muito.

            Os que ganham salário mínimo trabalham muito bem e enrolam pouco. Mas infelizmente possuem pouco a oferecer. São esforçados mas trabalham apenas com os braços.

            0
            • Piaui 30 de janeiro de 2012 at 10:20

              Empresário e país subdesenvolvido é assim mesmo…pensam e agem todos iguais. Querem ficar ricos e pronto, não aceitam morar na mesma “vila” do seu subordinado, acham um absurdo. Só quem morou em país desenvolvido sabe que isso é a coisa mais fácil de acontecer. É por essas e outras que trato qualquer empresa somente como fonte pagadora e nada mais.

              0
              • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 12:10

                Não tem nada a ver com morar na mesma vila.

                Comprar um carro de 80 mil com um salário desses é muita irresponsabilidade. Eu tenho uma renda N vezes maior e não compro um carro desse porte, pois considero exibicionismo desnecessário em uma cidade tão violenta quanto São Paulo.

                E esse tipo de irresponsabilidade na vida pessoal se reflete na qualidade do trabalho do cidadão. É horrível trabalhar ao lado de gente exibida, que vive de status. Os caras contam vantagem o dia inteiro, só enrolam e ainda por cima querem resolver as questões com malandragem.

                Essa criatura que citei pontualmente era vendedor. Insistia em não utilizar o carro da empresa, pois teorizava que o carrão dele “trazia as vendas”. Causou muita antipatia nos clientes. No final das contas vendeu em um ano o colega dele conseguia em seis meses. Só que esse outro rapaz era humilde, esforçado e principalmente inteligente. Um custava 6 vendendo pouco e o outro 4 vendendo muito.

                A diferença estava muito clara na atitude: o rapaz mais novo dizia “hum, eu acho que eu consigo aprender a resolver”, enquanto o bobão mais velho era do tipo que batia no peito e falava “eu resolvo, fica tranquilo!” sem nem saber do que estava falando.

                Após sucessivos aumentos, não consegui mais segurar o outro rapaz na empresa e acabei indicando ele para uma boa vaga em uma empresa bem maior, onde conheço um dos diretores. É assim que trabalhamos na minha empresa, com respeito e companheirismo.

                Esse tratamento, com horário flexível, folga a qualquer dia da semana e até indicação de vagas em outras empresas é só para quem merece, é claro.

                O resto é substituível e, infelizmente, tratados de forma fria, distante e impessoal, como todo brasileiro folgado merece.

                0
                • Piaui 30 de janeiro de 2012 at 15:13

                  Mania de achar que seus funcionários estão sempre “tomando” seu dinheiro com o tão alto salário que vc pensa que paga, é evidência que vc precisa de acompanhamento psiquiátrico o quanto antes. Se cuida meu amigo, antes que tenha um AVC ou uma infarto fulminante. Ah, e no inferno não tem banco e caixão não tem gaveta! Não esquece disso, tá bom?

                  0
                  • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 15:57

                    Só me faltava essa. Típica atitude de bananense.

                    O brasileiro comum tem ódio de pessoas com sucesso. Pro banenese típico um empresário só pode ser o classico idiota ganancioso, estressado e de mal com a vida. Só porque a pessoa que levantou pontos perfeitamente válidos (endividamento, falta de cultura) é empresária, ela é um demônio. Todo catador de banana pensa assim mesmo.

                    Eu disse em algum momento que os funcionários estão tomando alguma coisa? Eu só disse que hoje é difícil encontrar algum cidadão que se esforce, tome cuidado com as finanças pessoais e valorize o que tem.

                    Todo o crescimento das minhas empresas está relacionado a parcerias feitas com funcionários. Eles me TROUXERAM as coisas, e não tomaram de mim. Graças a esse início, me tornei uma pessoa com o coração mole demais e acabei dando oportunidades em excesso para quem não merecia. Ao invés de gratidão, recebi trapaça. É apenas isso que estou querendo dizer.

                    Que mané AVC, sua anta! Eu saí de uma carreira em uma empresa multinacional exatamente para trabalhar menos. Quem vai ter AVC é você, raivoso atrás de um teclado com ódio de quem expressa as suas idéias e possui um estilo de vida diferente do seu.

                    Quando eu me tornei empresário, vivi quase que como um monge durante 3 anos. Vivia até ontem em apartamento alugado na ZL, fiquei apenas com um carro e cortei todos os meus gastos. Entre um trabalho e outro, viajava por aí e ainda faço isso sempre que posso. Almoço em casa, volto a hora que eu quiser. É para isso que eu virei empreendedor, para ter liberdade. Física e de pensamento. Recomendo isso para você também.

                    Fica aí no seu empreguinho chato reclamando da vida, zé mané. Leia o Manual do Perfeito Idiota Latino Americano. Você vai se encontrar muito bem nesse livro.

                    Quem precisa de psiquiatra é você, que tem dificuldade de compreensão e complexo de inferioridade.

                    0
                    • Piaui 30 de janeiro de 2012 at 16:13

                      Veja o que escreveu: “Hoje eu sou uma pessoa dura e que desconfia dos funcionários a todo momento”. Preciso falar algo mais? E relaxa, tô bem demais aqui no meu empreguinho, assistindo de camarote empresários cada dia mais gananciosos, pensando que funcionário é máquina, se lascar de verde e amarelo por não conseguir mais manter os lucros exorbitantes dos últimos anos.

                      0
                    • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 16:53

                      E desconfio mesmo. Se você tivesse um QI pertencente à faixa que determina a normalidade, entenderia o que eu quis dizer.

                      Só que o seu ódio mesquinho por empresários não te permite perceber que eu acredito exatamente no oposto em tudo que você me acusou até agora. E olha que eu citei vários exemplos: horário flexível, jornada reduzida, bolsa de faculdade, liberação para fazer pós graduação, emenda de feriado.

                      Você ignora tudo isso e me enquadra na categoria dos que “pensam que funcionário é máquina” pois na realidade é uma pessoa com complexo de inferioridade. Já tive funcionários assim também. Se acham a vítima de tudo e tudo na vida deles é culpa do empresário. São chatos e pouco produtivos.

                      0
                    • Piaui 30 de janeiro de 2012 at 17:19

                      Bem o pensamento do aristocrata nato, a culpa está sempre no funcionário, não na empresa ou em quem comanda ela.

                      0
                    • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 18:02

                      E o seu do Perfeito Idiota Latino Americano, que provavelmente é adepto do mito do bom selvagem. E que provavelmente nunca leu ou pensou em filosofia na vida e não tem a mínima idéia do que estou falando.

                      Funcionários não são vítimas, são pessoas em um ambiente de trabalho. E pessoas podem ser boas ou ruins. Só zé mané petista acredita que a culpa de tudo é sempre do empregador e o trabalhador é a Madre Tereza de Calcutá.

                      0
            • aiwww 30 de janeiro de 2012 at 10:29

              Sr. icardo Eng, poderia informar o nome de sua empresa?

              … só para eu não ter o desprazer de me candidatar algum dia à vossa empresa …

              Grato

              0
              • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 12:28

                Então você está assumindo que é folgado, exibido e malandro? Não se preocupe, já aprendemos a detectar gente como você na entrevista. =]

                Antes até errávamos (eu errava muito, por sinal, tenho o coração muito mole), mas hoje a taxa de acerto está bem alta.

                Eu cansei de valorizar gente que não merece ser valorizada. Todo mundo faz uma pose de “eficiente” na entrevista e continua agindo assim até no máximo três meses após ser contratado. Depois disso já estão batendo papo de futebol no corredor, fazendo besteira e até mesmo tentando roubar dinheiro de reembolso, mentindo que visitou cliente (para encontrar a amantezinha feiosa que mantém no interior), etc.

                Hoje temos dois regimes. Alguns trabalham em expediente fixo e outros por meta. Quem trabalha por meta, com lista de tarefas, não precisa nem mesmo ficar explicando que horário vai entrar e sair. O relógio de ponto controla se o cara fez 40 horas na semana. E se fez menos basta explicar, quase nunca é descontado. Quem está adiantado recebe na amizade emenda para todos os feriados.

                Só que a molecadinha entra em uma empresa assim e não valoriza. Por aqui já passou gente com currículo meia-boca que recebia salário de 4 mil aos 30 anos. O cara torrava o salário dele em prestações de Punto Sporting, iPhone, Nike Shox, etc. E, repito, isso era muito bem refletido na qualidade do trabalho do cidadão. Parece pouco mas é superior ao que empresas muito grandes pagam para a mesma vaga. A diferença é que aqui as equipes são bem pequenas e portanto o nível de supervisão é menor e junto a isso a responsabilidade é maior.

                E muitos agem assim, mesmo recebendo salário acima da média. A primeira coisa que a maioria faz é começar a trabalhar menos e gastar mais.

                0
                • aiwww 30 de janeiro de 2012 at 12:43

                  Sou humilde, trabalho muito e estou me candidatando ao doutorado. Apenas não trabalho para gente arrogante. Aliás, o senhor não informou o nome de sua empresa.

                  0
                  • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 13:34

                    Não sou arrogante, sinto muito. Estou sendo apenas realista.

                    Quando merecem, sou o melhor amigo de meus funcionários. Consegui muitos clientes exatamente por não ser arrogante como os seus colegas que vivem de status e gastam metade do salário da famiília (ainda confiscam o da esposa pra isso e ficam com o carro o dia inteiro enquanto elas vão pro trabalho de ônibus, uma vergonha) com o carro.

                    Se você é da onda do politicamente correto, meus pêsames. Este é um forum de realidades e opiniões mais transparentes do que as matérias conciliadoras da grande mídia que diz que não existe bolha nenhuma e teremos apenas “estabilização” em 2012.

                    Não é arrogância dizer que o povo anda muito folgado e que as pessoas são irresponsáveis. As empresas não são buracos sem fundo para manterem funcionários ruins apenas por medo de terem que devolver carro, casa, etc. Todos possuem a obrigação de serem responsáveis e quem sacrifica o futuro em troca de status corre riscos por conta própria.

                    Um dos engenheiros que contratei fez por dois anos mestrado na USP enquanto trabalhava aqui. Fazia 32 horas por semana na empresa e 8 “equivalentes” por responder e-mail durante os dias que estava no curso.

                    Foi muito feliz aqui e hoje está muito bem em seu novo emprego. Era um rapaz muito sério e mesmo ganhando bem morava em uma pensão próximo ao P1 da cidade universitária. Tinha um carro usado suficiente para as suas necessidades, era humilde e esforçado. Até hoje os que o substituíram utilizam ferramentas criadas por ele.

                    Se você é da turminha petista que acha que o povo merece presentes e não oportunidades, azar o seu, repito.

                    0
                    • Daniel Ribeiro 1 de fevereiro de 2012 at 01:29

                      Prezado amigo,

                      Li todas as suas postagens, e cheguei a copia-las no bloco de notas pois são realmente épicas. Você transcreveu exatamente tudo que eu penso com absoluta precisão, só não levanto pra te aplaudir de pé porque você não pode ouvir. Gostaria muito de manter contato com você, por msn ou algo do gênero. Se puder, me adicione: [email protected].

                      Obrigado,

                      0
    • bertz 27 de janeiro de 2012 at 16:01

      Estava no post antigo, pego o telefone e vejo se está funcionando.

      Na rua dá para jogar bola será que a busca e apreensão de veículos esteve atuante hoje no ABC?

      Vendedor ligou hoje dizendo não atingiu nem 50% da meta de janeiro, poderia me ajudar? SIm, eu disse passe-me para seu chefe, pois direi a ele com quais números deverá trabalhar a partir de agora, ele riu e me disse “Não brinca não tenho casa e carro financiado e uma filha estudando, como vou fazer se perder o emprego?” Disse a ele simples o governo molusco já previu que poderia acontecer isso, vai poder trabalhar na Copa depois nas Olimpíadas e depois no pré-sal nem esquentaria se estivesse na sua pele, no mínimo tem renda para 3 gerações da sua família.

      O mais impressionante é o que ele disse: “Nossa como é bom conversar com gente esclarecida não tinha pensado por este lado, obrigado fico mais tranquilo”

      Este são os 99,99999999% dos habitantes de minha terra.

      0
      • bertz 27 de janeiro de 2012 at 16:04

        Rede globo plim, plim, como será a novela hoje, bananas.

        0
    • Ricardo Eng 27 de janeiro de 2012 at 17:57

      Eu também sou empresário e concordo e discordo de você ao mesmo tempo.

      Discordo pois ganhamos bem sim. É muito comum ver pequeno empresário reclamar que ao invés de ganhar 70 mil por mês, ganha “só 30 pois paga muito imposto e os custos são altos”. Empresas de pequeno porte funcionam assim no mundo inteiro, com lucros baseados no valor agregado pelo dono (não precisa ficar no balcão, mas avaliar a estratégia empresarial diariamente, sempre recalcular tudo, sempre reavaliar as coisas) e geralmente próximos aos custos.

      Eu sei que dói no coração dar 30 para o governo e jogar fora 10 em coisas que estão caras demais (aluguel, salário, etc.), mas em geral é assim que funciona e o segredo é conseguir escalar bem os custos conforme as vendas. Eu faço isso através de reservas, terceirização de depósitos (ajuda a não ter aquele imóvel gigantesco), terceirização de etapas produtivas menos estratégicas (parte da produção pode flutuar conforme a demanda), demitir, etc.

      O pequeno porte sempre implicará em uma maior vulnerabilidade a flutuações, mais trabalho e altos impostos. Isso funciona assim no mundo inteiro.

      Mas concordo que o povo cresce muito o olho nos nossos lucros, achando que não são merecidos e o lucro é fácil. O risco é muito alto e o conhecimento aplicado também possui grande valor. Quer ganhar 30 mil com facilidade? Vire diretor de empresa, depois de 20 anos faznedo política e puxando o saco dos outros. Para ganhar 30, 40, 70 em uma empresa é preciso arriscar muito, trabalhar muito e lidar com informações (em quantidade e variedade de assuntos) que a maioria das pessoas não conseguiria digerir. Até mesmo profissionais bem sucedidos e altamente escolarizados, como engenheiros de carreira, teriam dificuldades de digerir. Possuem capacidade plena, mas a preguiça falaria mais alto e preferem ganhar 10-15 mil por mês apenas obedecendo ordens.

      Essa do “vai trabalhar pro governo” eu já tive que falar para meus funcionários. As pessoas querem muita facilidade. Eu já tive que demitir balconista que concluiu curso de administração na UNIP e achava que o salário dele passaria para R$ 3 mil. Quando continuou ganhando R$ 1200 (o que já é mais alto do que vendedor de shopping) começou a causar problemas e preferi pagar seus direitos e deixar ele navegar em outras águas. Ficou 8 meses desempregado e hoje ganha R$ 1500 como analista em uma grande empresa.

      Tem gente aqui na empresa que ganha R$ 4000 e compra Punto Sporting financiado em 48x. Depois de um tempo, quando não conseguem mais sair de casa nem para comer um pastel, começam a causar problemas e exigir aumentos. Sendo que o cara ganha 4 mil mas a vaga seria preenchida por alguém igualmente útil que aceitaria 3 mil. Só que ele tinha acesso (é contador) aos números da empresa e se achava injustiçado com o que via.

      No final das contas, era uma pessoa folgada e que reclamava muito do que tinha. Com mais mil de salário foi possível contratar um engenheiro recém formado que faz tudo o que ele fazia em 25% do tempo e no restante faz projetos. É outro que ficou um tempão desempregado. No caso dele é pior, pois hoje ganha bem menos (2,5k) do que ganhava aqui.

      Portanto é fácil crescer o olho nos ganhos dos outros, enquanto oferecem pouco em troca e exigem aumentos e se endividam de forma insana.

      0
      • Daniel Ribeiro 1 de fevereiro de 2012 at 01:33

        Palmas, mais uma vez!

        0
      • Márcio Carneiro 6 de fevereiro de 2012 at 17:20

        Graças a Deus eu não tenho um chefe que nem vc.
        Ficar controlando e opinando sobre a vida financeira de seus subordinados. Isso é coisa de um perfeito babaca.

        0
  • FoxBravo 27 de janeiro de 2012 at 15:41

    Percebo um movimento diferente em relação aos especialistas que recomendam investimentos em imóveis.

    Agoro todos estão dizendo que o investimento, para dar retorno, depende da localização, da infra-estrutura, etc. etc…

    Antes eu não lia sobre isso. Era simplesmente “invista”.

    Eu acho que é a deixa para quando forem questionados sobre as perdas provenientes das especulações. “A localização não era muito boa, não havia demanda para aquela região, etc, etc…”

    0
    • Mineiro BH 27 de janeiro de 2012 at 19:46

      Excelente observação…

      Pra mudar de discurso precisa antes “limpar o terreno”…

      Pq incoerência tem limites, mesmo na Banânia…

      Vi hoje no Estado de Minas, o grande jornal dos (incorporadores) mineiros, muita argumentação falando pela primeira vez de queda de preços no Buritis, bairrozinho meia boca e mega bolhudo, me desculpem seus moradores… botando a culpa no desabamento do prédio… ótima maneira de começar a tocar no assunto…

      Sou jornalista, apesar de não exercer… fico pensando a reunião do big boss com o editor de Economia, planejando exatamente o que escrevi aí em cima…

      0
      • Anonymous 27 de janeiro de 2012 at 20:38

        Tomei um susto. Achei que o desabamento no Rio tinha sido usado como pretexto para a desvalorização em MG. Trancrevo noticia para outros desavisados como eu, pois parece que os imóveis (ao invés dos preçoes) é que estão desabando na Banânia.

        Do Hoje em Dia – 27/01/2012

        A queda do edifício Vale dos Buritis e a demolição do bloco I do condomínio Art de Vivre, no bairro Buritis, na região Oeste de Belo Horizonte, no início deste mês, abalaram as vendas e locações de imóveis localizados no mesmo bairro. As imobiliárias já registraram uma retração de até 20% na procura de apartamentos. Há proprietários que chegaram a reduzir o preço do imóvel colocado à venda em até R$ 15 mil, mas ainda não conseguiram encontrar um comprador.

        A redução na procura por imóveis na região começou logo no mês de outubro do ano passado, quando as rachaduras no edifício Vale dos Buritis ficaram evidentes e levaram os moradores a deixarem os apartamentos. A queda do prédio, no dia 10 de janeiro, e a posterior demolição do condomínio vizinho, acentuaram o receio dos consumidores em comprar um imóvel na região.

        0
  • Sir Income 27 de janeiro de 2012 at 16:08

    6 apartamentos em leilão no mesmo prédio que está em fase final de conclusão

    www .zukerman.com.br/relacao_materiais_online.php?IDLeilao=1475

    0
    • Anonymous 27 de janeiro de 2012 at 16:55

      O reply saiu em local errado. Lotes 5 e 6, Lance Inicial 850 mil Reais, dinheiro suficiente para comprar 3 casas nos EUA em local muitas vezes melhor. Somente um idiota paga um valor desses na Banânia.

      0
  • Annibal 27 de janeiro de 2012 at 16:40

    BC: relação crédito/PIB de 47,2% é a maior da série

    BRASÍLIA – A relação entre crédito e Produto Interno Bruto (PIB) de 47,2% verificada em junho deste ano é a maior da série histórica do Banco Central (BC), iniciada em 1988, afirmou hoje o chefe do Departamento Econômico da autoridade monetária, Túlio Maciel.

    Em junho do ano passado, essa proporção estava em 44,6%. Segundo Maciel, a expectativa do BC é de que a relação crédito/PIB chegue a 48% até o fim de 2011.

    Ele também avaliou que, apesar do crescimento de 50% nos últimos 12 meses, o crédito habitacional ainda tem uma participação modesta em relação ao PIB do País. Em junho, essa relação chegou a 4,3%, sendo que no mesmo mês de 2010 estava em 3,3% do PIB.

    “A forte expansão nos últimos 12 meses é influenciada por medidas de estímulo para superar déficit habitacional do País. O crédito habitacional estava retraído e ainda tem espaço para crescer”, avaliou Maciel. “A gente espera que o crédito habitacional continue crescendo em taxas significativas, mas arrefeça no longo prazo”, completou.

    0
    • Ricardo Eng 27 de janeiro de 2012 at 18:15

      E ainda falam que é baixa a relação, que era “apenas 5% enquanto nos EUA era maior”. Esquecem que aqui o povo financia até o almoço. Lá o foco estava nas casas.

      0
      • MrJaime 28 de janeiro de 2012 at 04:42

        Ricardo,

        Pior que isso, ignoram o fato de que os juros aqui são muitas vezes maiores que os de lá. Você, sabe, em juros compostos uma pequena diferença de % faz a dívida muito mais difícil de tratar, principalmente se há inadimplência. É fácil perceber o quão nocivo é ter juros muitas vezes maior.

        0
      • augusto 28 de janeiro de 2012 at 11:22

        É isto ai Ricardo.
        Aqui dizem que só 5% para financiamentos em imoveis em comparação com muito mais nos EUA. Agora por que não comparam quanto financiamos em baboseiras em relação aos EUA?

        0
  • Dr. Estranho 27 de janeiro de 2012 at 16:47

    Papo no mercadinho perto da minha casa.

    Dona: Eu que posso ter celular caro, tenho uma merda de 100 reais, e você que me deve e ainda quer levar fiado tem um blackberry?
    Devedora da nova “crasse c”: Mas não tenho dinheiro e não tem comida em casa. Quebra essa só dessa vez.
    Dona: Vende essa porra desse seu celular então.
    Devedora da nova “crasse c”: Mas ainda estou pagando.
    Dona: Então foda-se. Eu fico no prejú e você vai tomar no….., mas fiado não te vendo mais.

    0
    • Mineiro BH 27 de janeiro de 2012 at 19:48

      Sério? Ou é piada?

      0
      • Annibal 27 de janeiro de 2012 at 20:53

        Não duvido nada… a empregada da minha namorada tem um celular melhor q o meu… mas é pre pago…. não entendo isso, não consegue usar nenhuma funcionalidade do aparelho, mas quer ter… só pelo prazer de ter…

        O meu (q saiu de graça [programa de fidelidade]) tem plano de internet e tudo e é muito pior q o dela… vai entender

        0
        • pmoraesm 27 de janeiro de 2012 at 23:29

          Celular é um dos primeiros itens da cadeia de ostentação…

          0
      • Dr. Estranho 28 de janeiro de 2012 at 11:02

        Eu presenciei a cena.

        0
    • Tatanka 28 de janeiro de 2012 at 01:36

      Um conhecido essa semana foi avisado pelo Gerente, que uma funcionaria da linha de produção queria falar diretamente com ele. Prevendo ser alguma confusão na fabrica já ficou com o espirito armado e mandou chamar a moça.
      Dialogo:
      Moça- “Sr. Walter desculpas por incomodar, mas o Sr. conhece Nova York”
      Walter- “Sim, mas porque a pergunta?
      Moça- “É que eu e meu marido compramos um pacote para fazer a passagem de ano, lá nos states. Sera que Dezembro ta frio? Eu preciso falar algum ingles? Eu quero ver a neve.”
      Walter- “Nova York é um local muito bonito, realmente é uma viagem fantástica. Mas não entendi, você não é a funcionaria que pediu empréstimo aqui na firma para comprar umas telhas outro dia? Como vai pagar isso?”
      Moça- “Sim sou eu, mas essa viagem quem esta pagando é minha sogra, sabe ela é aposentada e pegou um empréstimo sem juros para eu e Rique viajar. Ela é muito legal”

      0
  • Anonymous 27 de janeiro de 2012 at 16:53

    Lotes 5 e 6, Lance Inicial 850 mil Reais, dinheiro suficiente para comprar 3 casas nos EUA em local muitas vezes melhor. Somente um idiota paga um valor desses na Banânia.

    0
  • Glaucio 27 de janeiro de 2012 at 17:02

    Caro corretor antigo, assim como os colegas comentaristas, aprecio sua civilidade no fórum.
    Gostaria de te perguntar por que você acha que não há como os preços caírem, se o mesmo já aconteceu em outros lugares do mundo (EUA, Reino Unido, Espanha etc).

    0
    • Corretor antigo 27 de janeiro de 2012 at 18:12

      Pq isso já ocorreu no Brasil na década de 80 a úncia diferença é que não tínhamos uma moeda estável(” e eu já nem acredito muito q nossa moeda seja tãoooo estável, pois a gente vive uma inflação velada..”).
      Quem é mais velho ou tem parentes que negociaram nesta época, lembrará que ninguém mas ninguém mesmo podia pagar a parcela do financiamento do imóvel, então oque o governo fez foi renegociação de dívida, ou seja, amarrou o povo em mais 20 anos e essa diferença ficou como residual, alguns conseguiram liquidar, outros obtiveram extinção( devido a inflação) e outros pagam até hoje.

      A história só se repete em circunstancias diferentes porem o resultado é o mesmo

      0
      • aiwww 27 de janeiro de 2012 at 18:40

        Conheço bem o caso. Lembra do falido BNH? Lembra quando cortamos zilhões de zeros? Inflação? … então, a inflação corroeu o valor dos imóveis, pois a inflação subia MUITO mais que o valor dos imóveis. O sr. apenas está provando que os imóveis desvalorizaram.

        0
        • Cleyton 27 de janeiro de 2012 at 22:38

          Pelo BNH a correção das parcelas nessa época era atrelado ao reajuste salarial, os que tiveram aumento real acabavam pagando mais por um imóvel equivalente, o que acabou levando a vários questionamentos na justiça, não vejo hoje mecanismos que justifiquem extinções de dívida ou renegociações similares, a pessoa assinou o contrato e as condições da contratação não mudaram no decorrer do financiamento, hoje não acho tão fácil renegociar na justiça como era antigamente.

          0
          • aiwww 27 de janeiro de 2012 at 23:57

            Sim, ambos eram corroídos pela inflação: salário e imóvel. Mas o salário sempre ficava defasado. Percebe que a inflação mascarada de hoje também está corroendo os salários? Praticamente todos os serviços subiram muito acima da inflação. Como os imóveis ainda estão “valorizando”, ou “valorizaram” em 2011, essa inflação deixou o sonho da casa própria mais distante da grande maioria da população. Ao meu ver, o aumento do crédito na economia só trará inflação e deixará o sonho ainda mais distante da classe média.

            0
            • Cleyton 28 de janeiro de 2012 at 10:08

              Exatamente, meu questionamento ao Corretor antigo é sobre essa parte:

              “… ninguém mas ninguém mesmo podia pagar a parcela do financiamento do imóvel, então oque o governo fez foi renegociação de dívida, ou seja, amarrou o povo em mais 20 anos e essa diferença ficou como residual, alguns conseguiram liquidar, outros obtiveram extinção( devido a inflação) e outros pagam até hoje.”

              Se bem me lembro as pessoas que conseguiram a extinção ou a redução para um valor liquidável foram as que questionaram na justiça aumentos “injustos” devido à vinculação do reajuste com o aumentos diferentes de salário, o que criou valores muito diferentes para imóveis similares, hoje as defasagens atingem a todos igualmente, então não há “injustiça” nenhuma, os valores já estão predefinidos em contrato, aí o cidadão vai questionar o que? Não leu o contrato? Não assinou? Não concordou? Então vai ter que pagar cada centavo.

              0
    • aiwww 27 de janeiro de 2012 at 18:35

      Essa eu posso responder !!! Como são os corretores que “avaliam” os imóveis, eles convencerão os propriatários que o imóvel vale X e ponto final. Só que ele não sabe que isso já aconteceu em várias partes do mundo. O corretor diria “Mas aqui é diferente! Trabalho há 60 anos nesse ramo e NUNCA NA HISTÓRIA DESSE PAÍS OS IMÓVEIS DESVALORIZARAM!!!”. Mas o pobre corretor esquece que NUNCA NA HISTÓRIA DESSE PAÍS HOUVE TANTA ESPECULAÇÃO INFLADA POR UM AUMENTO TÃO GRANDE DE CRÉDITO EM TÃO POUCO TEMPO. O corretor diria “O crédito imobiliário no Brasil é 5% do PIB, há déficit imobiliário no Brasil, temos a copa e as olimpíadas.” Mas o corretor não sabe que temos a maior taxa de juros do MUNDO, que esses 5% são emprestados a 10% ao ano, para uma classe mádia que está mais de 50% endividada e parcelando tudo que pode no cartão de crédito, retratando um mercado consumidor estrangulado por dívidas; não sabe que o déficit imobiliário que é ilusório (conforme dados do próprio IBGE) atinge principalmente quem não tem a mínima condição de comprar um imóvel; não sabe que a copa do mundo não irá resolver os problemas do Brasil, e a olimpíada do Rio NÃO RESOLVERÁ OS PROBLEMAS DA CIDADE, quiçá os problemas do resto do país, e que as empresas que receberam incentivo e isenção fiscal irão EMBORA do país após os eventos. Vamos evitar cair no lugar comum. Gostaríamos que os anti-bolha apresentassem novos argumentos, mas sintam-se bem vindos.

      0
      • Anonymous 27 de janeiro de 2012 at 20:31

        … O corretor diria “O crédito imobiliário no Brasil é 5% do PIB …

        Isso um corretor não diria. Isso aí é coisa de analista que trabalha em banco, como alguns que discutimos aqui – aquele tipo experiente que já faz a barba com lâmina de barbear sem se cortar.

        0
  • Elias 27 de janeiro de 2012 at 17:22

    Também acho que o governo não segura, pois as ferramentas de que dispõe ou estão acabando, ou estão com seu efeito cada vez mais reduzido.

    Ex.: Juros. Estão reduzindo a Selic, mas isso tem um limite. Pode ser 9,5%, 9,75%, não sei. Abaixo disso não dá, pois ele tem que manter uma atratividade mínima para a dívida pública, ou os dólares começam a ir embora e ele não consegue se financiar.

    Crédito: de que adianta colocar mais crédito se a renda não comporta mais endividamento. O “burden” já está no limite e ultrapassá-lo é perigoso, há a inadimplência. Portanto, dar crédito a quem não tinha e estava com a renda toda disponível para endividar-se é uma coisa mas dar mais crédito para quem já está com a corda no pescoço não adianta muito.

    Minha maior preocupação é com o estrago que está se avizinhando no mercado de títulos.
    Posso até evitar de comprar LCIs, CRIs e FIIs podres, e posso até evitar fundos que compram estas porcarias, mas não posso evitar que meu Plano de Previdência o faça.

    Baita sacanagem. Vão socializar o prejuízo com o nosso futuro.

    0
    • Ricardo Eng 27 de janeiro de 2012 at 18:17

      Infelizmente a SELIC pode chegar a 4% se o governo quiser. A dívida do Brasil é muito atrativa, pois devemos pouco em relação ao PIB e somos relativamente estáveis.

      O Brasil lançou recentemente um pacote de títulos nessa faixa, de 4 a 5%, e o mercado adquiriu com ágio de 10% sobre o valor nominal do título.

      0
      • Anonymous 27 de janeiro de 2012 at 19:05

        E o risco da taxa de câmbio?

        0
      • Annibal 27 de janeiro de 2012 at 20:59

        não esqueça q não computam como dívida… e sim como investimento o dinheiro q emprestam (captam na tx selic) para o BNDES emprestar na tx TJLP +-6% a.a…. ou seja, um baita de um preju q não é computado como dívida… fora o dindin q botaram na petro… tbm foi via endividamento não computado…

        0
      • Cleyton 27 de janeiro de 2012 at 22:46

        Concordo com o Elias. Não creio que a SELIC tenha condições de chegar a 4% porque o BC tem (ou pelo menos deveria ter) compromisso com a inflação e o mecanismo de controle mais importante é justamente essa taxa, quando ela estava por volta de 11% a inflação já bateu no teto da meta, só não passou por uma mãozinha que deram pro índice, por essa base valores abaixo de 8% já seria catastrófico, a menos que ele tenha mais alguma carta a mais na manga que não estou percebendo.

        0
  • Ze Bom Dirolo 27 de janeiro de 2012 at 17:34

    Quero saber quem teve essa ideia de fazer Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil. Por gentileza, levante a mão o idealizador.

    Detesto brincadeirinhas de mal gosto…..
    Chamem o verdugo.

    0
    • Annibal 27 de janeiro de 2012 at 21:01

      na verdade era a ordem lógica… a china e africa ja haviam sediado grandes eventos… era hora de outro idiota se ferrar para garantir a festa dos grandes investidores… um pouco de teoria da conspiração

      0
    • augusto 28 de janeiro de 2012 at 09:11

      Quem mais poderia ser a não ser o prepotente, falastrão, ambiciosos, e outro adjetivos desnecessãrios que o MOLUSCÃO
      No dia que saiu a decisão vi senhoras de meu bairro que nem sabem quem é o glorioso Flamengo, sairem nas rua batendo palmas de euforia.
      Cada povo tem o lider que merece

      0
  • Cai cai balão 27 de janeiro de 2012 at 18:25

    Amigos bolhistas, gostaria de expor a minha satisfação em tê-los nesses momentos de incerteza. Desde que comecei a segui-los, venho observando os pequenos sinais do mercado, cruzando com as informações que obtenho aqui.

    Isso tem me ajudado a dormir melhor (uma vez que eliminei por completo qualquer possibilidade de comprar um imóvel agora) e me deu bons argumentos para demover minha esposa à loucura de tomar um financiamento imobiliário agora.

    Somos jovens (eu 28, ela 26) e nos casamos recentemente. Moramos em Belém/PA e, desde que viemos para cá, contratamos um aluguel de R$1300,00 e começamos a procurar imóveis.
    O apartamento perfeito para nós seria um 3 qtos com DCE e duas garagens.

    Ao fim de 2008, meu pai vendeu um desses por R$220.000,00. Hoje, aqui em Belém tentam nos empurrar lançamentos com essas especificações por R$480.000,00. Um completo absurdo, na minha opinião.

    Temos uma renda liquida próxima de R$9.000,00, sem filhos nem compromissos (carros velhos, quitados). A despeito da impossibilidade de adquirir um apartamento com as especificações que precisamos, não consigo me convencer de que ganhamos mal e integramos uma classe que merece morar em pardieiros mal localizados.

    Influenciado por relatos dos colegas bolhistas e atraído por uma panfletagem nos semáforos da cidade, hoje cedo visitei um empreendimento numa área bem localizada aqui em Belém. Antes de ver o apartamento decorado, observei vários engravatados conversando perto do café, suas mesas com computadores ligados e as respectivas HPs dentro de suas capas. Os que não socializavam pessoalmente, estavam no facebook. Só havia eu de troll, digo, cliente.

    Visto o decorado, fui à tabela. O empreendimento é da Capital Rossi e o corretor me apresentou uma tabela em que eu pagaria quase R$300.000 até as chaves, financiando R$425.000 para ocupar o imóvel. Trata-se de um 3/4 com DCE, 2 vagas e 130m². Falou muito num tal de VPL (valor presente líquido), que nem ele soube explicar o que era. Me parece que é o resultado de uma fórmula a partir da qual se calcula o possível desconto, na possibilidade de o especulador, digo, investidor pagar à vista.

    Depois de resmugar sobre o preço, o profissional explicou que esse era o padrão do novo mercado (quase me chamou de miserável) e falou de áreas no Rio de Janeiro com o m² a R$34.000. Isso existe mesmo? Terminou dizendo que veio para Belém porque aqui era bom demais de vender imóveis, pois os preços ainda estão em patamares muito razoáveis. Agradeci pela atenção e, humildemente, saí do escritório.

    Hoje, nas proximidades, encontrei um de seus colegas corretores, muito bem vestido, panfletando no semáforo. Ainda não vejo placas de “Vende-se” aqui em Belém, mas também nunca as vi. O que eu vejo é uma grande oferta de imóveis nos classificados. Vou começar a anotá-las para dividir com vocês.

    Gostaria de ouvir a opinião de vocês a respeito da minha situação. Será que preciso ascender tanto socialmente para residir num 3 qtos? Um abraço a todos!

    0
    • Anonymous 27 de janeiro de 2012 at 19:02

      O valor que está sendo pedido por algo que nem sequer existe é cerca de 400 mil USD (725 mil Reais). Selecionei o que dá para comprar com esse valor na Florida (em lugares sem o status da Florida é muito mais barato). Considerando que voces são jovens, procurem largar a Banânia o quanto antes.

      4 dormitório, 3 banheiros, 320 m2, terreno de 1200 m2, $ 480 mil Reais
      www . zillow . com/homedetails/14564-Aeries-Way-Dr-Fort-Myers-FL-33912/45520271_zpid/

      5 dormitório, 3 banheiros, 240 m2, terreno de 1000 m2, $ 580 mil Reais
      www . zillow . com/homedetails/156-N-Hampton-Dr-Davenport-FL-33897/55131886_zpid/

      4 dormitório, 3 banheiros, 240 m2, terreno de 1350 m2, $ 610 mil Reais (Palm Beach)
      www . zillow . com/homedetails/13768-Windsor-Crown-Ct-W-Jacksonville-FL-32225/55118469_zpid/

      0
      • Carlos Wagner 27 de janeiro de 2012 at 22:47

        Fico triste de ver essas coisas….

        Na terra dos indios, compra-se ocas por esses valores…

        0
    • Etmso 28 de janeiro de 2012 at 00:15

      Isto que eu venho dizendo, há lugares que estão caros e há lugares que estão absurdo. Para Voce ter uma comparação um imóvel novo, chorando muito de 4 suites, 136m2 privativos e 3 vagas, sai por 810k, pra entregar em 30 meses, isto a 5km da Av. Paulista, 4 estações de metro. Como eles podem pedir preco similar em Belem??? Onde a oferta de trabalho e muito menor, assim como os salários, isto falando em termos de proporcionalidade. Por isto acho que as quedas de valor se houver, serão proporcional a MALUQUISSE de cada lugar.

      0
    • MrK 28 de janeiro de 2012 at 07:50

      Prezado CaiCai

      devo inicar dizendo que considero sua renda muito boa para Belem/PA, imagino que deva estar tranquilamento no topo 5% da cidade, não? Então não merece morar mal, por lógica!

      Cai Cai, qual fato que os corretores utilizam ai pra esses precos? vai ter copa ai? qual o argumento dos camaradas, eu queria muito saber…

      Fique firme, pois segundo o proprio mercado imobiliario os imoveis não subirão muito mais, ou seja, se voce ficar parado na pior das hipoteses não perde nada e na melhor pode pegar um BELO desconto.

      O VPL é uma formula financeira que te mostra um número que seria o equivalento de pegar todos os pagamentos que você fará ao longo dos anos e descontar as taxas de juros para trazer o dia de hoje, ou seja, o VPL te dirá que pagar X à vista equivale a pagar Y em tantos anos… é um conceito financeiro utilizado pra projetos pra saber qual a melhor forma de pagamento, variando o numero de anos, valor de parcela, taxa de juros etc… não me espanta o corretor ter se enrolado

      0
      • Cai cai balão 28 de janeiro de 2012 at 11:28

        Caro MrK,

        Não sei ao certo se consigo, com 9k, me inserir nesses 5%. Tenho cá minhas dúvidas, de verdade.
        Quem reside no eixo Sul-Sudeste tem a falsa impressão de que o dinheiro não circula por aqui, aliás, eu também pensava antes de frequentar a região. Contudo, fica a pergunta: se eu, que tenho uma boa renda e boa organização, não consigo me apropriar de um 3qtos, quem o está fazendo?

        Tenho a impressão de que o apetite por financiamentos aqui é imenso. Vejo gente com a minha condição de vida guiando carros de 150k (Hilux SRV, Cherokees, fora os esportivos, Camaro, Mustang e Dodge Challenger). Enquanto isso, comprimem suas famílias em apartamentos 2qtos, avaliados em pouco mais de 200k.

        O que justificaria os altos preços nos imóveis? Talvez a regra do cóla (se colar, colou). Tecnicamente, já ouvi argumentos no sentido de que o terreno dessa região é por demais alagado, o que demandaria uma fundação super reforçada, encarecendo o valor na venda

        Não me convence.

        0
        • Chapolin 28 de janeiro de 2012 at 20:54

          Esta questão de consumir por status é uma coisa muito maluca mesmo. Nunca esqueci um dia em que estava num restaurante e do outro lado da rua havia uma casinha bem simples, bairro de classe média baixa, mas dentro havia uma camionete importada enorme. Devia valer um valor não muito menor que o da casa. Isso aconteceu há mais de 13 anos, mas foi tão emblemático que nunca esqueci.

          0
    • Edson RJ 28 de janeiro de 2012 at 13:43

      “não consigo me convencer de que ganhamos mal e integramos uma classe que merece morar em pardieiros mal localizados.”: estou no mesmo barco. Nunca imaginei que Belém tivesse preços altos assim.

      0
      • Cai cai balão 28 de janeiro de 2012 at 18:08

        Suponho que vc nao engoliu os empreendimentos da Augusto Montenegro, acertei?

        Ainda rio alto quando ouço as propagandas das construtoras: “na melhor localização de Belém, onde vc sempre quis morar”

        Fim de mundo, barulhento, engarrafado e não custa repetir: mal localizado!

        0
  • thiago fm 27 de janeiro de 2012 at 20:14

    http :// economia.estadao. com.br/noticias/economia%20geral,bc-credito-habitacional-atinge-r-200-bi-pela-1-vez,100823,0.htm

    EDUARDO CUCOLO E FERNANDO NAKAGAWA – Agencia Estado
    BRASÍLIA (AE) – O crédito destinado ao setor habitacional manteve a expansão no último mês de 2011 e cresceu 2,7% na comparação com novembro, segundo dados divulgados na sexta-feira, 27, pelo Banco Central. Com esse crescimento, a carteira alcançou, pela primeira vez, a casa dos R$ 200 bilhões, ao somar R$ 200,506 bilhões ao final de dezembro de 2011. No acumulado de todo o ano passado, as operações de crédito para a habitação avançaram 44,5%, no ritmo mais forte entre todas as linhas de crédito acompanhadas pelo BC.

    Na mesma base de comparação, o crédito para pessoa física destinado à compra de veículos aumentou 0,5% em dezembro e acumulou alta de 7,9% em 2011. No mês passado, essa carteira somava R$ 200,634 bilhões.

    0
  • Benjamin 27 de janeiro de 2012 at 21:37

    Confrades Bolhudos,
    Hoje, de súbito, me veio a mente mais um dos riscos de comprar imóvel na planta atualmente mediante financiamento….
    Desde agosto passado já se fala que os recursos da poupança não serão suficientes para continuar como única fonte para os financiamentos e que o crédito deverá ficar mais caro a partir do instante em que será necessário captar novos recursos.
    Só agora caiu a ficha, mas imaginem como isso é um risco absurdo sendo desconsiderado: eu compro o imóvel hoje e daqui há 3 anos, além do reajuste do saldo devedor do período, ainda posso ter que assumir um financiamento com juros muito mais altos pelo esgotamento dos recursos da poupança. E aí, o que vocês acham disso?

    0
    • Annibal 28 de janeiro de 2012 at 00:22

      Imagine ainda q caso o crédito encolha e fique mais restrito, as pessoas podem inclusive ter negado o crédito a que teriam direito na data da compra do imóvel na planta por conta dos novos critérios (mais rigorosos), perdendo parte do dinheiro investido no imóvel até então…

      0
      • Daniel Ribeiro 1 de fevereiro de 2012 at 01:52

        A tenda anunciou que vai fazer exatamente isso. Vai devolver o dinheiro de quem pagou e negar o crédito. Preferem assim do que correr o risco de aumentar a enorme inadimplencia que já vem sofrendo.

        0
  • thiago fm 27 de janeiro de 2012 at 21:56

    Eis o glossário do relatório de vendas e estoque de unidades do SECOVI/SP…

    GLOSSÁRIO

    EMPREENDIMENTOS EM FASE DE LANÇAMENTO: unidades à venda até seis meses
    desde lançamento. Esse período é caracterizado por esforço de comercialização
    intensivo.
    EMPREENDIMENTOS EM FASE PÓS-LANÇAMENTO: unidades à venda desde o sétimo
    até o trigésimo sexto mês. Depois desse período, ou seja, a partir de 37 meses após o
    lançamento, o estoque eventualmente existente É EXCLUÍDO DA BASE DE DADOS DA PESQUISA

    Percebam o pulo do gato…após 36 meses, geralmente o período de obras do empreendimento o imóvel é excluído da pesquisa, isto é, depois da entrega do imóvel, se o mesmo ainda não estiver vendido ele já não constará como estoque no levantamento. Logo, conclui-se que do enorme montante dos imóveis lançados a partir de 2008, os que porventura não tenham sido vendidos ( não devem ser poucos) não devem fazer parte da estatística oficial. Provavelmente, estão excluídos também os imóveis eventualmente devolvidos ou fruto de repasse de compradores, sem dúvida com status de “vendido”, ainda que temporariamente.

    O que de fato é um absurdo, já que justamente os imóveis encalhados depois da entrega são aqueles que exercerão maior pressão de baixa sobre os preços, como ponta de estoque ou como “ponta de dívida” daqueles que não puderem honrar seu financiamento na entrega.

    BOA NOTÍCIA

    O ESTOQUE NÃO VENDIDO É BEM MAIOR DO QUE ESTÁ SENDO ANUNCIADO

    MÁ NOTÍCIA

    JAMAIS SABEREMOS AO CERTO O ESTOQUE REAL E AINDA SEREMOS OBRIGADOS A RECORRER AOS ‘ZAPS” DA VIDA.

    ACHO QUE ULTIMAMENTE CONTAR AS JANELAS VAZIAS E PLACAS DE “VENDE-SE” TORNOU-SE O MEIO MAIS PLAUSIVO DE AVERIGUAÇÃO …INFELIZMENTE!

    0
  • Paty 27 de janeiro de 2012 at 21:57

    Por InfoMoney, InfoMoney, Atualizado: 27/1/2012 17:50
    Governo reclassificará gastos com Minha Casa, Minha Vida para aumentar investimentos
    SÃO PAULO – Os gastos com o Programa Minha Casa, Minha Vida vão ser reclassificados pela equipe econômica, com o objetivo de aumentar os investimentos e reduzir o crescimento das despesas de custeio – manutenção da máquina pública.

    De acordo com o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, os gastos com o programa habitacional, atualmente considerados como custeio, serão incluídos nos investimentos federais, que incluem as obras públicas e a compra de equipamentos pelo governo.

    “Desde meados do ano passado, estamos trabalhando na mudança e, a partir de 2012, vamos alterar a classificação”, disse Augustin, segundo a Agência Brasil.

    Crescimento de menos de 1%

    Considerando os critérios atuais, os investimentos encerraram o ano passado com crescimento de 0,8% na comparação com 2010, enquanto os custeios aumentaram 13%.

    Segundo Augustin, as obras federais não avançaram no ritmo esperado no ano passado, por conta da desaceleração comum no começo de governo, quando muitas equipes nos ministérios são reformuladas. Outro fator que pesou foi a etapa inicial da segunda parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), em que muitos investimentos ainda estão na fase de projetos e não foram executados.

    Mas, segundo ele, o governo está preocupado com a evolução dos investimentos no longo prazo. “O investimento não é o que gostaríamos, mas esse tipo de gasto tem de ser olhado no médio e longo prazo. Se oscilou num momento ou outro, para mim é irrelevante”, afirmou.

    Com alteração, crescimento seria de 13,4%

    Se as despesas com o programa habitacional -que totalizaram R$ 7,7 bilhões em 2011 – deixarem de ser classificadas como custeio e passarem a integrar os investimentos, o aumento dos investimentos passa para 13,4% e o de custeio muda para 8,1%.

    De acordo com o governo, o Minha Casa, Minha Vida é classificado atualmente como custeio porque os valores não são aplicados diretamente na construção de moradias, e sim em subsídios para financiar a compra de unidades habitacionais a juros baixos. A equipe econômica passou a entender que o programa deveria ser considerado investimento porque resulta na ampliação da oferta habitacional do país.

    0
    • Cleyton 27 de janeiro de 2012 at 22:56

      Olha o golpe eleitoreiro denovo, e na campanha eles vão dizer que o governo aumentou os “investimentos” em tanto sendo que era o mesmo dinheiro de antes só que com outro nome! Mesmo que não entre um centavo a mais agora é “investimento”!

      Isso parece o golpe das universidades do moluscão, “Ah, o governo criou tantas novas universidades”, perguntem pra ele para onde foram os CEFETs, perguntem quantos prédios das Universidades Federais foram ocupados pelos IFs, e se quantos destes estão em condições de funcionamento.

      E o povão achando que globalização tem a ver com o carnaval “globeleza”, dá nojo essas coisas.

      0
      • Annibal 28 de janeiro de 2012 at 00:28

        Não se enganem… esta é apenas mais uma artimanha deste governo… percebam…

        – ja mudaram a ponderação usada no calculo da inflação…
        – agora os gastos com subsídios dados pelo MCMV vai virar investimento… só se for para quem vai usufruir deste beneficio fictício…
        – Sem contar como já havia dito… toda divida publica realizada para aportes no BNDES, Caixa…etc… não é contabilizado como dívida… simplesmente não aparece nos números oficiais…

        Percebam q quando a situação mundial piorar, as commodities perderem valor… o fôlego do governo pode não ser tão grande como as pessoas especulam…

        0
        • Annibal 28 de janeiro de 2012 at 00:30

          hehe… vários erros… deve ser por causa do Whisky… desculpem…

          0
  • Paty 27 de janeiro de 2012 at 22:01

    Cheque especial: inadimplência atinge 11,4% em dezembro, maior nível em quase 2 anos

    SÃO PAULO – A inadimplência com o cheque especial atingiu 11,4% em dezembro do ano passado, maior nível desde janeiro de 2010, de acordo com dados da Nota de Política Monetária e Operações de Crédito, divulgada nesta sexta-feira (27) pelo Banco Central.

    Segundo a autoridade monetária, a taxa representa um aumento de 1,3 ponto percentual, tanto na comparação anual, quanto na mensal – em novembro de 2011 e em dezembro de 2010, a inadimplência ficou em 10,1%.

    Taxa de juro

    Já a taxa de juro do cheque especial registrou leve queda, passando de 188,4% ao ano (9,23% ao mês) em novembro para 188,10% ao ano (9,22% ao mês) em dezembro de 2011. No mesmo mês de 2010, a taxa estava em 170,7% ao ano (8,65% ao mês).

    É importante lembrar que as taxas desta modalidade variam – e muito – de banco para banco, o que faz com que o gasto com juros seja muito diferente no uso do cheque especial.

    Descontrole

    Uma grande parcela dos brasileiros ainda usa o cheque especial para fechar as contas ao final do mês, mesmo com os altos juros e havendo outras alternativas disponíveis.

    Muitos consideram o limite do cheque especial parte da renda, o que pode acabar levando ao descontrole e, consequentemente, à inadimplência.

    Especialistas ressaltam que as menores taxas costumam estar disponíveis para clientes de alta renda. Mesmo assim, só se deve recorrer ao cheque especial quando não houver outra saída.

    Saindo das dívidas

    Para quem já possui dívidas no cheque especial, o empréstimo consignado ou crédito pessoal podem ser formas de “trocar a dívida cara por uma mais barata”, com taxa de juros menores.

    Quem fizer essa opção deve analisar com atenção o contrato feito com o banco e o valor da taxa cobrada pelo empréstimo.

    Outra forma de evitar novos problemas é pedir que a instituição cancele essa linha de crédito, encerrando o limite do cheque especial. Para isso, porém, é necessário que o cliente negocie seus débitos atuais com a instituição financeira.

    0
    • thiago fm 27 de janeiro de 2012 at 22:03

      Se a indimplência do cheque especial subiu em dezembro, imagina só no mês de janeiro…

      0
  • Paty 27 de janeiro de 2012 at 22:05

    Pensando em morar sozinho? Será que este é o melhor momento?

    SÃO PAULO – Morar sozinho e conquistar sua independência é o sonho de muitos brasileiros, mas será que o mercado imobiliário está ajudando a realizar este sonho?

    De acordo com a diretora da Lello Imóveis, Roseli Hernandes, o País está passando por um momento social em que as pessoas querem, cada vez mais, independência. “Hoje é grande a procura por imóveis por jovens, recém-separados e até mesmo pessoas casadas, mas que querem ter seu canto para ficar mais vontade”, explica Roseli.

    No entanto, segundo ela, o mercado imobiliário não está preparado para atender a esta demanda. Atualmente, não há muitos imóveis de um dormitório disponíveis para locação ou até mesmo compra. “O mercado imobiliário não se preparou para esse momento social, os grandes projetos imobiliários preveem a construção de imóveis para a família, geralmente com três ou quatro dormitórios. A disponibilidade de imóveis com apenas um dormitório é escassa”, diz Roseli.

    Locação

    Mesmo com a falta de apartamentos de um dormitório, Roseli diz que é possível morar sozinho e há aluguel para todos os bolsos.

    Na cidade de São Paulo, por exemplo, o valor do aluguel pode variar entre R$ 1.200 e R$ 2 mil, de acordo com o bairro onde se pretende morar.

    Dicas

    Antes de fechar negócio, é preciso ficar atento às condições do imóvel e do contrato de aluguel.

    Segundo Roseli, antes de assinar o contrato, o locatário precisa conhecer o imóvel e estudar algumas situações. “Visite o bairro e observe a facilidade de acesso, condução e comércio”, explica.

    Verifique se o valor do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e a mensalidade do condomínio cabe em seu orçamento. “É muito comum, principalmente entre os jovens, a quebra de contrato depois de alguns meses. No entanto, isso acarreta em uma série de taxas de rescisão do acordo”,diz.

    Outro fator importante é a vaga da garagem: verifique a disponibilidade delas na garagem e as regras de uso.

    Para fechar o contrato de aluguel, o interessado não pode ter restrição financeira e a renda precisa ser compatível com o valor da locação. Também é preciso fiador ou garantia de pagamento do seguro-fiança. O ideal é procurar uma consultoria imobiliária que saberá localizar um imóvel de acordo com o seu perfil.

    0
    • augusto 28 de janeiro de 2012 at 09:02

      Que reportagem infeliz e mesmo estúpida esta que saiu na mídia hem Paty.
      No minimo o autor era incompetentíssimo, ou tentou justificar uma realidade com besteiras a pedido de alguem com interêsse em justificar uma situação real e que trava o mercado imobiliario.

      0
      • Paty 28 de janeiro de 2012 at 10:44

        Augusto
        essa materia se chama o cumulo da falta de argumento.. só para agente rir um pouquinho..hehehe

        0
  • MrK 28 de janeiro de 2012 at 07:55

    Paty hahahahahah

    quer dizer que a culpa pela elevação dos preços é que todo mundo resolveu de uma hora pra outra se separar e adquirir sua “iindependencia” ?!?!?!

    mas é cada uma que usam pra justificar, francamente… uma que não me esqueco é a do famoso Rubens (o petrucci carioca), ele dizia sobre o Rio: “O preco aqui tá subindo muito porque os mineiros e paulistas estão comprando imoveis na cidade pra quando se aposentarem morarem aqui” … hahahahaa.. aham!!

    0
  • MrK 28 de janeiro de 2012 at 08:10

    Inadimplência subiu 21,5% em 2011
    Índice deve continuar estável no primeiro trimestre e começar a cair a partir de abril

    A inadimplência medida pelo Banco Central (BC) terminou 2011 em 7,3%, depois de ter começado o ano em 5,7%.
    As dívidas com atraso acima de 90 dias somaram R$ 505 bilhões.
    A inadimplência dos consumidores cresceu 21,5% em 2011, na comparação com 2010. Foi a maior elevação verificada desde 2002, quando houve um crescimento de 24,7%.

    Detalhe: Esse aumento foi atingido com o crédito muito farto e mutirão de renegociação. Agora pensem, o que vai acontecer quando o crédito der uma apertada (não der pra rolar dívida fácil) e os credores não ficarem tão bonzinhos mais?!?! A Inadimplência vai as núvems… igualzinho nos EUA… ah nao, aqui é diferente, somos muito mais espertos! 🙂

    0
    • augusto 28 de janeiro de 2012 at 08:58

      Tem razão MrK, logo poderemos ver uma inadimplência como nunca houve.
      Seguindo a politica do moluscão e da atual presidenta, hoje o crédito é muitas vezes irresponsavel, e qualquer um pode ter vários cartões de crédito (incluindo aqui os cartões de lojas que nada mais são que cartões de crédito irresponsaveis). Parafraseando o fanfarrão do miolusco :veremos o FESTIVAL DA INADIMPLÊNCIA;
      Mas estejam certo antes haverá uma avalanche de noticias de banqueiros, empresarios, Serasa, ministros, economistas e analistas sem ética, informando como voce disse que ” aqui e desta vez tudo é diferente” , e o crédito vai muito bem com inadimplencia em queda vertiginosa
      Na compra de imóvel para comprovar a “RENDA FAMILIAR”, bastam comprovantes de pessoas que podem não ter nenhum vinculo familiar entres si !!!!!!!(mas o que é isto minha gente?)
      E mudando de assunto, hoje é o grande dia (depois de várias adiamentos) em que a empresa OGX deve parar de falar e iniciar a produção de petróleo em seus poços no pré sal. Tcham, tcham, tcham, tcham

      0
      • Ze_das_Couves 28 de janeiro de 2012 at 11:13

        OGX e outras do pre-sal mesmo depois de comecar a produzir vao ter de mostrar que consegurao extrair com eficiencia…

        0
        • augusto 29 de janeiro de 2012 at 09:48

          Ontem no finzinho do dia começaram atividades preliminares para iniciar a extração, e esta quando inciar-se será em carater experimental com produção baixa. A produção irá subindo com o tempo.
          Sem dúvida mais uma balela de quem só vende vento

          0
          • Ze_das_Couves 29 de janeiro de 2012 at 10:34

            exatamente…. venderam todo o pre-sal baseado em “estimativas” de existencia … agora nem todos os pocos vao jorrar com qualidade, quantidade e dentro do previsto…

            0
  • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 28 de janeiro de 2012 at 11:33

    Tenho algo a dizer a respeito deste super consumo “bombando”. Acredito que como o imovel se tornou algo tao proibitivo ja que guardar dinheiro no atual patamar de preços de nada adiantaria pois por mais que vc guarde os imoveis sobem mais do que sua capacidade de poupar muitas pessoas “desiludidas” com essa situaçao resolveram gastar tudo o que tinham e o que nao tinham antes que o seu dinheiro nao valesse mais nada. Assim compraram carros zeros, carros financiados, entraram em financiamentos de imoveis, compram celulares, tablets e notebooks, vao ao mc donald”s todos os dias, viajam aos EUA pra conhecer a Disney, enfim tentam aplacar a fustraçao consumindo coisas menores – tudo isso aliada a uma falta de educaçao financeira e fomentada por uma politica consumista. Sinceramente, nao sei de onde esse pessoal consegue obter tanto prazer em fazer compras e comprar tanta merda que nem sabem pra que serve. Essas pessoas sao daquele tipo que se voce der 1 milhao na mao delas no inicio do ano, no fim do ano ja gastaram tudo e nao tem nada no bolso. Portanto, se a situaçao esta assim, 80% da culpa e dos proprios consumidores de bugigangas. Xinga-se muito os corretores – resaltando suas qualidades pejorativas – mas eles sao meros empregados das construtoras/corretoras – nao sao eles que fazem os preços do imovel sao as grandes construtoras – eles assim como nos sao apenas pessoas fazendo seu trabalho como qualquer outro profissional. Neste organograma temos a formula imutavel – o mais forte sempre fudendo o mais fraco – sempre foi assim e sempre sera. Quando os mais fracos se unirem ficarao fortes e fuderao com o outrora poderoso, mas apenas inverteu-se a posiçao a atitude e a mesma.

    0
    • Cleyton 28 de janeiro de 2012 at 12:04

      Não consigo imaginar o endividamento como algo planejado por desilusão, isto seria subestimar o poder multiplicador da ignorância, creio que é burrice mesmo, coisa de gente idiota.

      Também não acho que, em geral, a primeira intensão seja fuder com o outro, mas sim “subir” na vida nem que seja pisando em algumas cabeças (Lei Gerson), o jogo desleal só seria determinante para “competidores” em pé de igualdade, e tudo isso para pessoas com cabeça miúda, já que o desenvolvimento humano não necessita deste tipo de picuínhas, a pessoa pode ser extremamente feliz tendo uma horta, não precisa esfregar um carro novo na cara do vizinho, e claro, só faz isso porque o vizinho se incomoda com isso, se não desse bola não surtiria efeito.

      Resumindo, na minha opinião toda a desgraça da nossa sociedade é causada pela ignorância e falta de cultura.

      0
      • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 28 de janeiro de 2012 at 12:33

        Clayton, e evidente que as pessoas se endividam “planejadamente” por pura desilusao. Imagina, a pessoa trabalha, chega em casa cansada, e faz sua pequenina economia. Quando vai ver no fim do mes viveu como um miseravel e tem uma merreca no banco, em contrapartida tudo o que ele queria esta mais caro. Quando sai na rua todos ostentam seus carros, suas panças gordas, seus celulares, todos narram suas maravilhosas ferias, vao pra Europa, pro ‘estrangeiro”, Luiza vai pro Canada – ai o cara pensa…todos na boa, e eu aqui so juntando esta merda que nao da pra nada….quer saber…a vida e uma so e tenho que aproveitar hoje…Pronto esta disparado o “endividamento’ planejado. Esse sujeito vai viver um boom de consumo por algum tempo, mas depois vira a dura realidade. Dividas imagaveis, nome sujo, e em alguns casos vai passar fome ou ate parar no olho da rua. Quanto a Lei de Gerson e pisar na cabeça de uns ou outros nada mais e do que o mais forte fodendo o mais fraco. A educaçao e falta de cultura nao e responsavel por isso – veja os exemplos – Grecia, EUA, Inglaterra, Japao, Espanha, China, Brasil – todo o mundo parece encontrar extase e satisfaçao consumindo – acho que a coisa vai muito alem da educaçao – (menos alguns paises Alemanha – Noruega – Suecia e outros poucos nao sei se tenho razao mas acho que esses povos nao se deixam levar facilmente e estao muito pouco dispostos a mudar seus simplorios habitos de vida por influencias consumistas)

        0
        • lrp 28 de janeiro de 2012 at 13:05

          Até os japoneses já passaram por isso, parece que este comportamento está dentro dos nossos genes. Esse instinto de seguir os outros em manada foi um dos responsáveis pelo sucesso do ser humano. Tem muitas empresas que sabem explorar isso. Conviver com pessoas q compartilham as mesmas opiniões faz bem. Fica mais fácil não agir por impulso.

          0
          • Cleyton 28 de janeiro de 2012 at 13:13

            “Esse instinto de seguir os outros em manada foi um dos responsáveis pelo sucesso do ser humano”

            Nisso discordo, pra mim o sucesso do ser humano sempre foi a inovação e o pioneirismo, tipo, descoberta do fogo, da forja de metais, das máquinas industriais, da metralhadora, da bomba atômica, da conquista espacial, etc, os que vem atrás e copiam sempre tem um sucesso medíocre e caro.

            0
        • Edson RJ 28 de janeiro de 2012 at 13:55

          Eu acho que vc, André, está certo, pois isso já passou pela minha cabeça: n tenho carro pq acho que absurdo pagar aqueles preços, mas vejo pessoas que ganham menos do que eu com Honda civic, corolla… E, pior, ainda escuto minha mãe dizer: fulano está rico, comprou carro, terreno, blá, blá… Eu penso: será que eu estou certa em não querer fazer dívidas? Poupar pra que mesmo?

          0
          • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 28 de janeiro de 2012 at 16:49

            Edson, veja bem – o final da historia e triste – o sujeito da bonança no fim, tera que arcar com os efeitos da tempestade. Sei que e difiicl manter a mente sa neste tempos de insanidfade mas, mantenha-se na sua convicçao. Aqui tem um exemplo do que acontece com n[os neste tempos de loucura – esta em castelhano mas e facil compreender a mensagem – veja e se identifique

            “h t t p ://www.slideshare.net/pepmolsosa/rectitud””

            0
  • Cai cai balão 28 de janeiro de 2012 at 11:44

    Boa oportunidade de atingir o senso comum:

    “http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20120126191122AA4SRfO”

    Os debates sobre a possível bolha imobiiária já chegaram no Yahoo Answers!

    0
    • Guilherme Eduardo 28 de janeiro de 2012 at 13:58

      dei uma olhada no Yahoo Respostas e tem gente questionando os preços do imóveis…. Acho que vou me inscrever lá e postar o link do bolhaimobiliaria para todos!!!

      0
    • Raposão 28 de janeiro de 2012 at 16:41

      É fato!

      Dizendo por experiência próxima: até quem antes era cético, está se rendendo à razão!
      E dei por recomendado às pessoas próximas a leitura tanto deste blog quanto a respeito dos ciclos econômicos.

      Há pessoas que estão esperando um “espirro mucoso” da China pra ficar esperto e se livrar dos micos.

      Frequentadores do blog já haviam postado antes esse vídeo, mas creio que convém reforçar pois fiquei IMPRESSIONADO com a estória:
      http://www.youtube.com/watch?v=2yL7t0j_4tQ

      Incrível como as farsas podem ser monumentais!

      0
  • bertz 28 de janeiro de 2012 at 13:32

    Hoje estamos em Socorro, SP com meu sogro, em seu terreno de 13000m2 onde em post anterior disse que pretendíamos construir predinhos do MCMV. Para minha surpresa ele já adiantou tudo esta semana e achei muitíssimo interessante os dados levantados, são eles:

    – Prédio não compensa pois teria escadas e aumentaria o preço da construção então partimos para casinhas tipo americanas, cercar todo terreno, apenas uma portaria e duas ruas cortando o terreno, e as casas sem portão, com garagem aberta e as divisas feitas em arbustos como é muito usado nos EUA.

    Condomínio:

    – Casa: 70m2, 3 dorms 1 suite pequena, piso radie, laje e telhado comum a 4 casas, aquecimento solar, e coleta de água de chuva, garagem gramada com placas para passagem de veículo, porcelanato pamesa 50X50, fabricada com tijolo ecológico, colado e não necessita reboque interior, fabricado no local, com pequeno investimento de 30k prensa mais moedor de entulhos (usado) (entulhos grátis, pois já foi conversado com pessoal das caçambas). pequena área de 10m2 de lavanderia nos fundos contruida com steel frame e placa cimentícia brasilit.

    – Lazer comum piscina 10X18 profundidade de 0,60 até 2,20m com cascata toboágua, construída com moldes para concreto quase 40% abaixo do preço comum de mercado, quiosque de 12 de diâmetro com churrasqueira, forno pizza etc, campo de futebol society de areia fechado nos fundos laterais abertas e pequena quadra de cimento para crianças.

    Custos foram feitas pesquisas somente em 2 lugares:

    – Casa pronta: 60k projeto 40 casas total: 2400k

    – Lazer:
    piscina – 85k campo – 20k quiosque – 19k quadra – 17k
    total lazer: 141K

    -Cerca área total utilizada pronta Belgo melhor custo benefício 105K.

    -Documentação: cerca de 15% valor empreendimento.

    Antes precisamos chequar perante a prefeitura a liberação, mas já sabemos que um vereador irá propor redução de 50% para construção ecológica este ano, documentação poderá baixar bastante. (Documentação de cartório será feita em Toledo MG, bem mais barato)

    Não temos grana para tudo, o esquema é construir as primeiras vender, e assim sucessivamente, e deixar o lazer por último, já tem interesse de algumas pessoas pois é um negócio nunca visto na cidade antes. Tempo para construção de 4 casas é de 4 meses.O terreno meu sogro trocou por um caminhão em 2000, hoje valeria 45k.

    Conclusão: Se vendermos cada por apenas 180k, o lucro será enorme, isso se falando da gente que vai fazer aos poucos, com a grana que vai entrando, sem banco ajudando.

    Construir para quem tem experiência, e o principal hoje, já tem pessoal para isso, ainda dá um bom lucro.

    Acho que vai cair o preço sim, nos grandes centros, em Socorro o gerente da Caixa tem 80 pessoas com crédito do MCMV aprovado e não tem nada neste valor, somente no sítios por ser cidade turística rural, mais mesmo caindo 40%, ainda assim os terrenos também cairiam de preço, e os lucros ainda seriam bons, não magnificos como são agora, porem perto de outros países que tiveram bolha, onde os juros são de 1% ao ano, aqui é o paraíso e tem mais ainda tem os bananenses.

    Ps: não se iludam quando forem comprar com piscina, quadra, quiosque dá para fazer apenas com os restos da construção de um ap de 20 andares, é brinde para as construtoras.

    0
    • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 28 de janeiro de 2012 at 13:49

      Caro Bertz: 180k em Socorro nao sei – me parece algo muito caro – apesar de tudo ser de 1º e com as inovaçoes ecologicas citadas.
      Particularmente nao gosto de dar opiniao no negocio dos outros mas nesse caso especifico vc deve seguir a receita das construtoras – venda o empreendimento na planta e amarre os compradores – pois vc corre o risco de levantar as casas e ficar sem capital e sem compradores. E mais facil e garantido ao menos vender tudo (ou grande parte) na planta pois dessa forma vcc amarra os compradores, levanta um capital e toca a obra – de outra forma (investindo seu proprio $$ vc fica obrigado a entregar o Lazer no futuro e se as vendas nao forem aquilo que vc espera caso tenha vendido pouco sera obrigado a entregar o lazer e a coisa pode ficar meio complicada. Sei la e apenas uma opiniao.

      0
    • Cleyton 28 de janeiro de 2012 at 13:54

      “Se vendermos cada por apenas 180k, o lucro será enorme, isso se falando da gente que vai fazer aos poucos, com a grana que vai entrando, sem banco ajudando.

      Construir para quem tem experiência, e o principal hoje, já tem pessoal para isso, ainda dá um bom lucro.”

      Com certeza, neste caso a situação é bem diferente, está havendo transformação de matéria prima (trabalho), está sendo agregada experiência profissional de verdade, está sendo aplicado capital de verdade e as contas estão incluídas no projeto, perfeito!

      Imóvel continua não sendo investimento, mas construção civil responsável sempre será rentável, só não pode confundir essa maneira de projetar com as maluquices dessas construtoras picaretas andam fazendo por aí, e muito menos com ganhos de repasse de imobiliárias inescrupulosas, esse empreendimento sim tem tudo pra dar certo.

      0
      • bertz 28 de janeiro de 2012 at 14:35

        Cleyton e André bolha estou 400% com voces, o que sempre quero colocar aqui é que pagar em 80m2, 800k, é coisa de idiota mesmo, sem noção, burrão, até por 400k também seria, tento ajudar o pessoal que está em situação de dúvida para comprar, que procure algo diferente das modinhas de apezinho da moda, fuja de corretor de gravatinha, de lançamento com champanhe, voce ta pagando tudo.

        Agora, André o lazer é barato,com menos de 200k faz tudo, como disse deixaremos para o final por que os resíduos da construção serviriam para base da quadra, quiosque e piscina, tudo bem planejado, isso se falando de meu sogro considerado caipira, até quarta série, sempre viveu na região, para mostrar que conhecimento e números somente as vezes não é tudo, experiência conta muito, se vender na planta o valor dos primeiros não seriam os mesmos dos últimos, porque sempre quando o lugar começa a ficar bonitinho o preço aumenta, e os lucros também. E em Socorro a população de final de semana aumenta em 100%, comparados a preço de SP, qualquer banana compraria, e sairia falando vantagem para todo mundo que tem casa em condomínio fechado por 180K isto com certeza.

        0
    • Anonymous 28 de janeiro de 2012 at 14:29

      bertz,

      Os dois estao completamente iludidos.

      1 – A escada não inviabiliza um predinho.

      2 – Uma casinha Americana não tem relação alguma com qualquer casa da Banânia, principalmente as casas do MCMV.

      3 – O mais econônico é o aquecimento elétrico quando voce considera o custo total.

      4 – Tijolo “ecológico” é inviável do ponto de vista técnico e econômico. Utilize bloco de cerâmica ou concreto.

      5 – Se for utilizar “steel frame”, então utilize somente essa tecnologia no projeto todo.

      6 – Ao invés de áreas de lazer, deixe áreas livres de maneira a garantir PRIVACIDADE para os potenciais habitantes.

      7 – Coloque entre 10% a 15% para o PREFEITO, senão não vai ser aprovado.

      8 – Não conte com a CAIXA para absolutamente nada, nem mesmo para os potenciais clientes aprovados.

      9 – Se não tiver dinheiro para TERMINAR, nem comece – essa é a regra mais importante da construção civil.

      0
      • bertz 28 de janeiro de 2012 at 14:54

        Anonymous respondendo:

        1- Para ter escadas teriam que se construir mais andares, pensamos na beleza de ser terreo tb.

        2- neste item se não gosta do modelo sem portão,de condomínio não posso fazer nada a casa dentro é uma casa normal, e MCMV é só pelo valor de 180k.

        3-Socorro e a sexta cidade com o melhor clima do planeta, aquecimento solar se paga em meses,se morar em Curitiba talvez seria ruim, o aquecedor será usado o da Soletrol 300l custo para adquirir 40 peças unitário é de 750 reais, fora torneiras da pia e banheiro também aquecidas foi o item mais absurdo este.

        4- Tijolo ecológico se ler bem o que escrevi, tijolo fabricado nó próprio lugar com restos e não terá reboque por dentro fica a vista com pintura, outro absurdo, qualquer cara cego consegue levantar uma parede com ele fora o tempo gasto.

        5-” Laje comum para 4 casas” steel frame so na lavanderia de 10m2, com 3 paredes e nem sempre o steel frame é mais barato não quero fazer parede de brasilit queremos fazer coisa legal.

        6- CIdade turística, sem lazer sem venda, não queremos pombal.

        7- Prefeita conhecida da família, o próximo o Zé Mario 88% na última pesquisa é primo legítimo, não esquenta com isso não cidade de 50 mil habitantes.

        8 e 9- Estamos apenas estudando, dinheiro a príncipio não seria o problema.

        0
        • Anonymous 29 de janeiro de 2012 at 05:31

          Continua iludido tanto em aspectos tecnológicos quanto culturais. O bananense não tem cultura suficiente para viver numa vizinhança onde as casas não possuem muros separando uma das outras. Até mesmo os bananenes miliotários que moram em condomínios AlphaVille fazem questão de ter muros, embora aceitem não ter muro somente na frente das casas. Aceitam não porque concordem com a idéia, mas porque é OBRIGATÓRIO no AlphaVille. Se voce visitar um AlphaVille e prestar atenção nos muros entre as casas, verá muitos muros duplos, ou seja cada vizinho faz o seu próprio muro. A sua idéia de condomínio tem 100% de probabilidade de “favelar” ao longo do tempo. Cada bananense irá construir seu próprio muro, sem padrão algum, e além disso construirá ou modificará a edícula, também sem padrão algum. Portanto, faça um predinho para minimizar a possibilidade de favelar. Mesmo assim alguns bananenses irão destruir paredes internas e eventualmente derrurar todo o prédio.

          Se voce acha que 180 mil Reais é uma pechincha, saiba que voce compra uma casa de 100 m2, num condomínio como voce está imaginando, por 120 mil Reais, mas na FLORIDA.

          0
          • bertz 29 de janeiro de 2012 at 10:13

            Sr Anonymous, todas novas idéias causam espanto para quem está condicionado apenas para as antigas, ainda não me conformo que hoje em 2012, uma pessoas venha argumentar sobre construção ecológica, mas enfim vou responder suas dúvidas.

            A Cidade de Socorro está situada na Serra da Mantiqueira, vizinha a Serra Negra, Àguas de Lindóia, Monte Alegre do Sul entre outras, regiões consideradas como melhor clima do Brasil segundo CPA. Socorro ano passado recebeu 500.000 turistas entre pessoas com residência de veraneio própria, e turistas de final de semana que frequentam seus hotéis ou pousadas.

            O turista predominante em Socorro é aquele que vem com seu carro geralmente importado de grande valor, com parapentes, asas deltas e jet skis, em suas carretas, para se divertir na parte da manhã, no almoço ele poderá comer um pintado na brasa retirado na hora do tanque por R$ 45,00 e que serve 3 pessoas, a noite a maioria comparado ao seu mundo de Alpha, eles preferem dormir em suas pousadas preferencialmente até sem forro, em cima da serra, apreciando a maravilhosa constelação de estrelas, e sem carros tocando funk, e pela manhã seguinte acredite eles comem morangos, café, leite e frutas frescas sem agrotóxico, com fogão de lenha aceso e sol batendo dentro da cozinha.

            Isto se chama (ECOTURISMO) turismo sem danos ao ambiente e de graça, isto mesmo ganha-se dinheiro mostrando cachoeiras, pássaros, árvores, água, peixes entre outros.

            Respondendo as suas dúvidas quanto a favelas, este será o publico alvo do empreendimento:

            A maioria tem condições de comprar todo sozinho, como o consultor empresarial do vídeo da asa delta, onde depois de vários passeios juntos com meu jipe, ele desabafou,e só aí fiquei sabendo que este dá consultoria em NY tem seu ap lá, e não vê a hora de ter pelo menos um final de semana para ficar isolado seu mundo na maravilhosa Socorro segundo ele.

            Talvez nossos mundos sejam diferentes, não nos iludimos nem um pouco com ALphas, restaurantes com metris que vem com pratinhos de 100g e custam caro, apartamentos da Cyrela, Gafisa entre outras que custam 900k, só sei que no mundo em que envolve meu círculo de amigos, eles ainda bem que não precisam mostrar o que tem, são o que são, não são aquilo que podem financiar, este post falou muito sobre isso, e o principal não precisamos de muros altos, afinal não curtimos apenas cifra$$$$$, curtimos algo em comum. Não sei qual sua idade mas tenho 35, e possuo um sítio lá há 30, meu pai foi esperto na época, criou seu filho humilde.

            Assista aos vídeos antes de comentar por favor:

            “http://www.youtube.com/watch?v=A2a8XQiHsIE”

            “http://www.youtube.com/watch?v=eRKCNPr2F-A&feature=related”

            “http://www.youtube.com/watch?v=fEVnWDRQ_Z8″

            “http://www.youtube.com/watch?v=03-lcM_gRVU”

            “http://www.youtube.com/watch?v=c3OMvuni_ys”PRINCIPALMENTE ESTE

            Se desejar mais alguns e só digitar no Youtube Socorro SP.

            0
            • Anonymous 29 de janeiro de 2012 at 17:18

              O que voce chama de “construção ecológica”, nada mais é do que MARKETING que só engana quem não tem noção de nada, o que certamente não falta entre os bananenses. O ponto principal é que o tal sujeito comprou imóvel em NY (dá consultoria em NY tem seu ap lá). Procure saber porque ele não construiu NADA em socorro? Gastou tudo em asa delta? Consegue dar consultoria em NY e não consegue contratar uma construção? Oh, dúvida cruel.

              0
              • bertz 29 de janeiro de 2012 at 18:16

                É mesmo Dr Anonymous, brasileiro tem que construir muro alto alto alto alto alto mesmo, pois não se conforma ver alguém em situação melhor do que a dele, leia este post do começo ao fim não sou eu quem digo são vários relatos, celular, carro, financiamentos etc.

                Quanto a construção, posso seguir suas ídéias aterrar a nascente cortar as árvores, levantar prédios colados um no outro, não deixar lugar para lazer, cimentar tudo, pintar tudo de cinza boas suas idéias.

                Gostaria que meu relato ajudasse a alguém perceber que as construtoras ganham muito, mas está levando para lado pessoal e não era essa minha intenção.

                Quanto ao meu amigo este é nosso estilo de vida, não é o ter ou poder, ser o espertão, eu sei isso eu sei aquilo, voce é burro eu sei tudo, é saber aproveitar, ele se aposentará em mais ou menos 5 anos com 40, aí sim poderá ter sua casinha em Socorro.

                Voce me lembra o maior exemplo que tive em minha vida em respeito a substimar inteligência das pessoas, andava de bicicleta com o meu amigo dos 8 aps, em Bueno Brandão, pedimos a um sr na estrada um copo d`água, ele nos ofereceu e mais um pedaço de queijo meia cura, e o meu amigo sempre especulador desejou comprar o queijo, o sr virou para ele e disse que era X, ele espertão disse: Aí mineiro, nos estamos no meio do nada pago Y, se quiser, senão vai apodrecer, palavras do mineiro:

                “Meu garoto tá veno tudo nas redondeza que consegue enxerga, é meu e dos meu fio, se voce não compra, morre de fome nois num morre não, só os boi que voce ta veno, da pra aturá umas 5 geração, fora as outra prantação.”

                Anonymous levo isto desde os 12 anos de idade como exemplo, e meu amigo também, vai ver que é por isso que nos demos bem.

                0
            • Zé Coxinha 29 de janeiro de 2012 at 23:56

              Quer dizer que o cara é ecoturista, não quer causar dano ao meio ambiente e tal mas vai pra cidade de CARRO IMPORTADO?

              He’s doing it wrong…

              0
              • bertz 30 de janeiro de 2012 at 12:28

                Isso mesmo Zé Coxinha ele tem um carro híbrido para ele e sua esposa aqui, porque se preocupa mesmo com a palavra preservação seja na cidade ou ou campo, mas como tem a asa delta, tem uma picape flex, pois precisa de um 4X4 porque nem sempre o pouso fica em local acessível, mas essa é pouco usada.

                Não vemos o veículo como grande vilão em Ecoturismo, pois podemos compensar seu prejuízo de emissão de carbono com plantio de árvores (reflorestamento), por exemplo ao se hospedar em hotel X por X dias plantaremos XX árvores,vemos que a questão do lixo é muito pior, devido a muitos turistas que a cidade recebe, a quantidade está muito grande, estamos batendo bastante nos vereadores para este assunto ser resolvido. Lógico todos poluidores precisam ser levados em conta, principalmente de águas.

                Fico contente em levantar um tema um pouco diferente do blog mas que as pessoas se interessam, parece que o país não é só de vagabundos como alguns formados aqui dizem, toda preservação seja qual for, é revertida de alguma forma para gente mesmo, não vejo porque não ajudarmos.

                0
            • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 16:47

              E esse cara vai querer uma casinha de 70m2 em um condomínio de baixo padrão? Sério mesmo que você está achando isso?

              Cara, não é maldade não, mas você está iludido. Esse público ou aluga sítio (o que anda muito barato – R$ 300 por final de semana, com piscina, 4 quartos, etc.) ou compra coisa boa, mas boa MESMO. Compra sítio com tamanho, pomar, privacidade, piscina própria, etc.

              O seu condomínio não terá portão e nem segurança. Por que as pessoas te darão 180 mil se um terreno de 200m2 no centro está (e eu acho caro) R$ 40 mil? Acorda!

              Você pensa nos 900 mil de São Paulo e acaba considerando que isso justifica 200 mil em Socorro pois “é muito menos”. Não funciona assim. Em SP os apartamentos de 900 mil estão localizados em regiões extremamente ricas.

              Os apartamentos usados com dois quartos e em bairros normais custam de 200 a 300 mil. Se negociar direito, com gente que quer vender de verdade, muitos semi-novos (1998-2004) em bairros decentes saem por R$ 200 mil. E são prédios com salão de festas, uma quadra e uma piscininha simples. E isso é São Paulo.

              Não tem “pintado na brasa” que venda casinha operária por 200 mil. Não em Socorro.

              E só para você ter idéia, os 500 mil visitantes por ano ainda fazem com que o PIB da cidade ainda seja menor do que 350 milhões de reais e o PIB per capta ainda tenha níveis similares ao do Nordeste. Mesmo se a economia local fosse 50% turismo, seriam R$ 330 reais gastos por visitante. E o povo gasta muito menos, pois quem tem sítio até comida traz de fora, faz supermercado em SP.

              Durante todo o tempo que tive sítio em Socorro, até material de construção eu trouxe de fora, por ter preços abusivos. Só comprava pãozinho e coisas urgentes na cidade.

              0
    • Ricardo Eng 28 de janeiro de 2012 at 17:37

      Pagar 180 mil para morar com em um bairro pobre de Socorro-SP?

      Socorro digo eu!

      0
      • bertz 28 de janeiro de 2012 at 18:38

        Desculpe-me Ricardo ENG, talvez os vídeos a seguir, possam explicar algumas coisa, fazia tempo que não assitia alguns estou pensando usá-los na propaganda e pedir 230k não mais os 180K. Assista depois comente: só um adendo não se carrega asa delta em qualquer celta.

        “http://www.youtube.com/watch?v=A2a8XQiHsIE”

        “http://www.youtube.com/watch?v=eRKCNPr2F-A&feature=related”

        “http://www.youtube.com/watch?v=fEVnWDRQ_Z8”

        “http://www.youtube.com/watch?v=03-lcM_gRVU”

        “http://www.youtube.com/watch?v=c3OMvuni_ys”PRINCIPALMENTE ESTE

        Se desejar mais alguns e só digitar no Youtube Socorro SP.

        0
        • Bob Alex 29 de janeiro de 2012 at 10:12

          Pô Bertz, ainda nem saiu do chão e já inflacionou? Assim você será mais combustível para os Trolls…

          0
          • bertz 29 de janeiro de 2012 at 10:34

            É Bob ALex, brincadeira, tudo ainda é um projeto, para justificar o aumento faremos um espaço de leitura. kkkkkkkkkkkkkkkk

            0
            • Bob Alex 29 de janeiro de 2012 at 19:30

              Hehehe, sucesso na sua empreitada!

              0
        • Ricardo Eng 29 de janeiro de 2012 at 23:58

          Eu conheço Socorro. É uma cidade do interior como qualquer outra. No Brasil todo mundo acha que mora “no lugar mais lindo do mundo”.

          A cidade possui um urbanismo tosco, vive de turismo e poucas indústrias, tem pouco emprego e até mesmo poucas oportunidades para comércio. Um imóvel de 180 mil na periferia só vende para especuladores (que pegam emprestado a mãe, tia ou avó para comprar pelas condições do MCMV) ou considerar o subsídio do governo e consumidores extremamente mal informados e com pouca cultura.

          A cidade possui uma economia tão pequena que no Censo de 2010 foram registrados 120 domicílios com a renda igual ou superior a um casal de médicos ou engenheiros de São Paulo.

          Casinha na periferia de cidade pequena (40 mil habitantes) do interior não vale mais do que R$ 60 mil.

          0
    • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 00:07

      Como engenheiro, posso apenas recomendar que aborte o seu plano. Ele é fraco em termos de planejamento financeiro, engenharia civil e marketing.

      E o preço não é condizente com a cidade em que você mora. Não adianta crescer os olhos nos 100, 200 mil que o pessoal fica falando para cima e para baixo. Socorro não comporta casinha de 70m2 a 180 mil.

      A cidade não possui nem mesmo aquela classe média que trabalha em escritório e compra sobradinhos de 200 mil em condomínio. Esses já possuem dificuldade de pagar suas casas tendo empregos em São Paulo. Imagine como seria a situação em Socorro.

      Já fui muito para Socorro andar de bote no rio. Já tive sítio. Meu cunhado comprou, há 3 meses, um sítio de 6 mil m2 com casa de 150 m2 construídos por R$ 120 mil. Do centro da cidade para o sítio são 20 minutos.

      0
  • Joao 28 de janeiro de 2012 at 14:15

    Acompanho o blog faz um tempo, e como a maioria aqui, estou no tempo de comprar meu imóvel. Entretanto, assim como muitos, tenho a sensação de ter estudado muito, trabalhado muito, guardado muito do pouco que sempre ganhei. Para neste momento me ver forçado a morar em uma caixa de fósforos. O pior que meu salário é suficiente para tudo o resto, com folga, menos para comprar uma casa. Não tenho dúvida de que vivemos uma bolha imobiliária. Entretanto, vendo a quantidade de prédios em construção (São Jose dos Campos) e de lançamentos que estão por vir, surge uma questão. Porque as construtoras continuam construindo, e lançando, se não estão realmente vendendo? Seriam loucos? Ou não tem como parar a maquina? Hoje se fala em R$ 200 000,00, R$ 500 000,00 como se fosse nada. Entretanto, não acredito que alguém tenha consciência do que seja guardar este dinheiro, mesmo ganhando muito bem para o padrão da Banania, digo BraZil.

    0
    • Cleyton 28 de janeiro de 2012 at 15:05

      “Porque as construtoras continuam construindo, e lançando, se não estão realmente vendendo? Seriam loucos?”

      Não exatamente, a construção é praticamente paga com o parcelamento das chaves e com o crédito bancário, se houver inadimplência depois da entrega das chaves o problema é do banco, e todo mundo espera que o governo salve os bancos, então se ela não ficar segurando as chaves não perde nada!

      Só que também vendo os lucros crescendo dia após dia fica difícil convencer a direção de que é melhor dar uma freada, se já estamos vendo isso acontecer é porque eles já tem mais chaves na mão do que deveriam.

      0
      • Luiz 28 de janeiro de 2012 at 19:00

        as construtoras continuam pedalando pq precisam, se parar cai. No max desaceleraM e ainda assim é arriscado pq captaram mto $$ e agora precisam girar.

        0
    • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 28 de janeiro de 2012 at 15:37

      Joao – veja somente a titulo de argumentaçao, o exemplo acima do Bertz – vai construir casas que pretende vender por 180k mas que custam 60k – lucro 300% (tirando o terreno e despesas nao contabilizadas vamos supor male male que de 100% de lucro real – vamos ser mais rigorosos e vamos por um lucro de 50% – ou seja vende-las por 120K – ainda assim estaria-se lucrando.
      Agora imagine 1 torre com 20 andares 4 por andar – com 50/60 ou 70 m quanto custa cada uma dessas unidades pro construtor com aprovaçao doc. e terreno ? 30K, 40K vamos supor que sejam 80K – pois bem vao te vender 50m por 400K – assim quando a bolha vier vao te vender por 250k – e ai todo mundo vai sair correndo pra comprar – mesmo assim eles estarao gananhdo 5x mais…entendeu porque continuar a construir – porque mesmo pos bolha ainda assim haverao compradores iludidos – 50m deveriam custar 80k e olha la

      0
      • bertz 28 de janeiro de 2012 at 16:47

        Andre da bolha muito bem argumentado, estou tentando mostrar ao MRK outro ponto, que estas construtoras tem lucros absurdos, e vão subindo até pra ver onde a casca dos bananas aguenta, e os especuladores vão junto. Quando diz queda de 50% aí vou comprar, voce explicou muito bem o cara vai assinar e outro vai sair dando risada.

        Construção é uma profissão, envolve muitos setores, desde plásticos, vidros, aço, etc,etc,etc sempre existirá mesmo com lucros muito menores, ou melhor um exemplo: Garfi$a quebrar na bolha, quebrará só o CNPJ, amanhã abriremos a NEW Gasfi$$$aS com novo CNPJ e bananas comprando, estamos no Brasil e isso não pode ser esquecido.

        Diferença entre os outro países é na margem vejam até o Bolha foi explorado no casamento.

        É só colocar a placa queima de estoque que 50% desconto estamos em bolha, muita gente aqui mesmo iria comprar pois não sabe o valor real do que está comprando.

        0
        • Cleyton 28 de janeiro de 2012 at 16:54

          “É só colocar a placa queima de estoque que 50% desconto estamos em bolha, muita gente aqui mesmo iria comprar pois não sabe o valor real do que está comprando.”

          Isso sim é preocupante, assim a bolha imobiliária seria só a ponta do iceberg (tá parecendo os filmes matrix e 13° andar que falam sobre realidades recursivas).

          0
        • Andre da Bolha de Plastico (para evitar homonimos) 28 de janeiro de 2012 at 17:12

          Bertz, esse e o ponto. O valor das coisas hoje nao e mais calculado como era antgamente – Custo + despesas + lucro = Preço Final
          Hoje o preço e formado nao mais por essa formula mas sim pelas “Casas Bahia” – quer pagar quanto? – entao o preço por meio de experimentos foi sendo “formado” – vendia 50m por 80k e o mercado absorvia. Ai passei entao a vender por 120k o mercado absorvia, ai passei a 200k o mercado absorvia – ai passei a 300k o mercado absorvia, passei entao a 400k o mercado travou – vamos entao passar a 300k, se nao vender façamos o caminho inverso ate chegar aos 80k – o problema e que antes de chegar aos 80k provavelmente o bem tenha sido vendido nessa “desvalorizaçao” – agora bertz fiquei interessado no seu projeto – tenho uma casa velha e cheguei a conclusao que ao invez de tentar compara o melhor e demolir e fazer outra – calculo que um sobrado com 150m somando a parte de cima com a de baixo em SP num terreno de 150m 6 de frente com 20 de fundos de 1 lado e 25 do outro lado, custe em volta de 120k – muito melhor que pagar 800k num ap de 120m – e o melhor sem condominio e 4 vagad de carro – estou estudando algo tipo ecologico – reaproveitamento de H2O e Aquecimento de luz solar – vale a pena? Talvez, tenha que me meter a construtor – atualmente pago 1800 de aluguel pois minha rua da noite pro dia virou um inferno graças ao “desenvolvimento de sao paulo” – e fui expulso da minha propria casa… 🙁 Veja a situaçao em que me encontro – postei um video no you tube pra vc ter uma ideia do que minha pacata rua se transformou – ja nao conseguia dormir e comecei a ficar doente… – veja em: “http://www.youtube.com/watch?v=_fX8efZB6CI”

          0
          • bertz 28 de janeiro de 2012 at 19:24

            André da bolha vou passar alguns conselhos, mas muita gente irá a ajudar completar com mais detalhes com certeza. 150m2 é tamanho legal dá para aproveitar seu terrreno que tem uma frente legal não cole nos vizinhos. Agora 120k é preço de construtor, eu irei usar tubos da marca akros, voce logicamente tigre, o padrão irá comandar o preço tome cuidado, tem torneiras até de 5k, planeje se não tem experiência contrate um arquiteto, eles fazem a planta hidráulica, elétrica até decoração para ter uma base exata, mais cobram por cada detalhe também.

            1- Quando for demolir, o preço que vai pagar pela retirada tem que ser fixado antes, pois os caras de demolição tem esquema de gaiolas no caminhão colocam 7m3 em caminhao de 12m3, e se pagar por unidade tá ferrado.

            2- Para o projeto priorize área de lazer legal, claridade o máximo possível em um sobrado uma clarabóia que venha desde o segundo andar iluminando a casa toda e sem consumo de energia. Janelas de vidro temperado bem grandes, não economize neste item casa escura é uma droga e não tem conserto, como compro direto da fábrica economia ate 40%. Se for medo de roubo uma central de alarme para sua casa irá custar em torno de 2K.

            3- Pisos cuidado os porcelanatos polidos mancham fácil em áreas de cozinhas e lavanderias com produtos engordurantes ou abrasivos, mas já existem vários do modelo rústico, muito bonitos e resistente até em áreas externas.

            4- Garagem pelo menos 4 vagas e se possível um pequeno depósito muito útil para guardar bugigangas.

            5- Aquecimento solar seria loucura não deixar pronto, qualquer projeto inovador de qualquer universitário hoje prioriza ecologia, hoje tem aquatherm da tigre não precisa de solda e qualquer um instala, fora ecomonia meu sobrado tem 240m2 são 4 pessoas, mínimo 8 banhos ao dia, todas torneiras com água quente, meu gasto de energia é de 80,00 reais por mês, um kit desses da Soletrol vai gastar mais ou menos 2,5K. Não se esqueça coleta da chuva minha conta de água baixou 60%, e outro item coleta da água da lavadora de roupas, com torneiras para irrigar jardins ou lavar quintais, também tenho muito legal, não se imagina como gasta água em lavadoras, e para fazê-lo o custo será de 120,00 reais uma caixa d`água.

            6- De prioridade ao alumínio é um pouco mais caro, mais a maioria ja vem pronto para colocar, se for colocar fechaduras, dobradiças etc da quase no mesmo fora pintura de madeira, portão colocação de vidros etc. Tem pessoas que fabricam qualquer tipo sob medida bem mais barato também.

            7- Um dos meus principais, moro em rua super tranquila, mais se fosse voce faria o seu quarto principal com isolamento térmico e acústico, com drywall depois das paredes, não precisa rebocar e uma pessoa especializada instala em 1 dia, deixe também espaço para o ar muitos se esquecem depois ficam muito distantes e cobram mais a instalação, e se tiver uma grana faça a janela acustica ou dupla com dois conjuntos de vidro temperado quase o mesmo efeito mais é bem mais em conta.

            8- O principal mão de obra: nunca pague nada adiantado,nunca mesmo, pesquise os fornecedores e os trabalhadores, peça para mostrar as residências que já efetuaram serviço, depois separado pergunte a opinião aos donos desses, se são mesmo de confiança e profissionais. Este é o item que causará maior dor de cabeça, profissionais hoje estão escassos, mais ainda tem gente boa com preço bom.

            O legal é o dia a dia da obra, não tenha pressa, se for ancioso vai morrer logo mesmo como voce disse, compre revistas do ramo de decoração para ir tirando idéias, vai projetando na cabeça, mais o resultado final pode ser um sobrado que vale mais de 1 milhão, estamos no Brasil ué. Meu sogro também tá dando palpite aqui do lado kkkkkkk ele adora cimento e areia.

            0
            • Henrique 29 de janeiro de 2012 at 22:52

              Bertz
              Muito interessante seu post, cheio de boas ideias. Percebe-se que voce sabe do que esta’ falando.
              Boa sorte pra voce e seu sogro!

              0
    • Cai cai balão 28 de janeiro de 2012 at 15:56

      Joao,

      Ainda acho que 200k, 500k é MUITO DINHEIRO. Só não dá valor a essa dinheirama toda quem tem muito mais ou quem não tem sequer uma fração da importância. Esse segundo grupo é que vem dando a impressão de que esses valores, a despeito da sua importância, são irrisórios.

      O crédito nunca esteve tão farto e tão fácil. Não precisa ser PhD em economia para prever que, se os juros caíssem para 0% a.a. os imóveis subiriam ainda mais, pois na Banânia não interessa o quanto se paga, mas qual é o valor da prestação. O bananense contrata financiamentos imobiliários sem saber o que significa o SAC da tabela da Caixa.

      Se soubesse, provavelmente preferiria pagar aluguel a pagar os extorsivos juros da Hipoteca à Brasileira. Com a diferença entre uma prestação pelo SFH e o meu aluguel financio a dívida pública brasileira, pois com o Tesouro Direto eu ganho mais (5,5% + IPCA – pelo menos isso é bom, por aqui).

      Queira aguardar, se quer morar no que é seu.

      0
  • Edson RJ 28 de janeiro de 2012 at 15:18

    Aqui na praia do flamengo vi 4 placas de vende-se em apartamentos e aluga-se. Parece pouco, mas quando mudei pra cá e procurei ap me assustei pois não havia nenhuma placa em lugar nenhum. Vitb em botafogo um prédio que já está pronto, novinho, e ainda tem placa de vende-se da construtora.

    0
    • Edson RJ 28 de janeiro de 2012 at 15:19

      Há 1 de aluga-se eu queria dizer.

      0
  • Ze Bom Dirolo 28 de janeiro de 2012 at 18:01

    Senhores, vou contar uma famosa estória enquanto nosso colega bolha aproveita a fase boa do casamento.
    Seguinte:
    Certo dia em Brasília, um senhor em um carrão esperava um veículo sair de uma vaga para estacionar.
    Ocorre que um condutor metido a esperto aproveitou o momento em que o senhor ia colocar o carro na vaga e estacionou na frente. Saiu rindo e fazendo gozação da cara do senhor, onde fora travada a seguinte conversa:
    Senhor: meu caro, você pegou minha vaga.
    Rapaz: meu amigo, deixa eu te falar uma coisa…. O MUNDO É DOS ESPERTOS.
    O senhor acelerou o seu carro em direção ao veículo do rapaz e deu uma troletada. Em seguida disse: NÃO MEU AMIGO, O MUNDO É DOS RICOS.

    O que eu quero dizer é o seguinte. No Brasil, como em todos os outros países tem muita gente metida a esperta. Aqui em Brasília tem um monte de gente fez financiamento, gastou seu dinheiro com imóveis no momento em que a bolha estava formada, achando que ia ficar rico (pasmem, compraram kit de 25m2 por 320 mil e se conseguirem vender por 200 mil vão sair no lucro). A classe rica mesmo de Brasília já era proprietária de diversos imóveis e com a ajuda dos devidos assessores se desfez de uma parte e investiu em outras coisas, ou seja, muita gente tem que se dá mal para beneficiar essa classe realmente investidora, que tem sensibilidade nos negócios.
    E assim vai….cabe a nós, pois percebo a capacidade intelectual da maioria que entra no blog, aproveitar o melhor momento e adquirir um imóvel ou não. Ex: Meu pai tem uma renda alta veio a Brasília e não tem imóvel. Vive em um apartamento muito bom de aluguel, ou seja, achou melhor morar em um excelente apartamento de aluguel, pois não teria condições de comprá-lo, tendo em vista as cifras milionárias.

    Abraço a todos.

    Apenas uma dica….muito cuidado com financiamentos extremamente longos nesse momento. Ponham uma coisa na cabeça, os bancos são instituições privadas que visam o lucro.

    0
  • Luiz 28 de janeiro de 2012 at 18:55

    Preciso dexar um ponto claro.

    O governo não está interessado em salvar os inadimplentes, mas sim em manter a credibilidade do sistemA e evitar um efeito manada.

    claro que mto dos trouxas que se endividaram por 30 anos vão sofrer os problemas diversos ainda mais pq a propriedade fica em nome da financeira, do banco.O cara compa só o financiamento, só vai ter a escritura se pagar tudo.

    Esse ano acredito q vai rolar sangue e lagrimas no mercado, entre proprietarios e inquilinos.

    Por outro aldo politicamente a dona dilma só sobe, o povo vai se acostumando com a inflação alta, com os ágios imensos, e quem se endividou de certo modo vai ganhando um empurraozinho com inflação alta. Não vejo bolha estouando tão cedo, nem gafisas da vida indo pro burco tão já. Mas um dia haverá necessariamente o colapso, seja ele planejado, estruturad, organizado, dividido, ou algo caótico. Ninguem sabe como vai terminar.

    0
  • thiago fm 28 de janeiro de 2012 at 19:38

    Brasília – Discretamente, bancos públicos turbinaram a concessão de crédito no fim do ano passado. Diante das medidas do governo para incentivar os empréstimos como forma de manter a economia aquecida – como a redução do juro desde agosto e a reversão das amarras aos financiamentos em novembro, o total de operações de crédito dos bancos públicos cresceu 4% em dezembro na comparação com novembro e acumulou alta de 7,7% no último trimestre de 2011. A evolução é muito superior à observada nos privados.

    Dados do Banco Central (BC) mostram que o total de empréstimos cresceu apenas 0,6% em dezembro nos bancos privados nacionais e avançou 2% nos estrangeiros. Na comparação trimestral, as operações cresceram 2,4% nos privados nacionais e 4,9% nos estrangeiros.

    Apesar dos números mostrarem diferença no comportamento de instituições como o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal com o restante do mercado, o chefe do departamento econômico do BC, Túlio Maciel, disse que ainda não é possível observar um comportamento distinto dos bancos públicos, como o observado em 2008 e 2009. “Não temos relatos de que os bancos públicos tenham apresentado um desempenho muito diferenciado. Parte da carteira desses bancos sempre cresce mais porque há muito crédito habitacional”.

    Mas mesmo quando são excluídas as operações para o segmento habitacional, há grande diferença. Nas operações exclusivas para pessoas físicas, por exemplo, a carteira de crédito dos bancos públicos cresceu 2,6% em dezembro e 10,5% no trimestre. A taxa é bastante superior à expansão mensal de 0,3% e trimestral de 1,9% nos concorrentes privados nacionais. Nos estrangeiros, o crédito à pessoa física cresceu 1,5% no mês e 4,2% no trimestre.

    0
  • Elias 28 de janeiro de 2012 at 23:43

    EM 2011, MAIS 20% DE CRÉDITO E DE CALOTE
    TRILHÕES DE CRÉDITO
    Autor(es): Agência o globo:Gabriela Valente
    O Globo – 28/01/2012

    h ttp://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2012/1/28/em-2011-mais-20-de-credito-e-de-calote

    0
    • augusto 29 de janeiro de 2012 at 09:40

      Dizem, e de fato é, que a arrecadação de impostos no Brasil é alta, mas em comparação com o crédito em poder do setor privado aqui, até que é baixa..
      A divida privada no Brasil é de 2 TRILHÕES de reais.
      Alguns picaretas falam que é só 50% do PIB o que seria baixo em comparação com outros Paises, sem considerar a qualidade desta divida, a renda do povo, as taxas de juros cobradas,e principalmente a educação financeira do povo (e tambem responsabilidade pessoal)

      0
  • RPL 29 de janeiro de 2012 at 00:22

    Ué, nunca mais apareceu aqui nenhum “corretor” ops, vendedor de apartamento falando que tirava 10K por mês???

    0
  • MrK 29 de janeiro de 2012 at 08:26

    Eu leio as noticias do Brasil e me sinto meio alien, parece outro país, em que todo mundo ficou rico, hoje mesmo uma reportagem no oglobo exaltava o preço dos serviços nas alturas, ou seja, até tosador de petshop tá rico?! Parece que não existem mais salários de R$3mil, R$4mil, agora é tudo R$10mil pra cima, e com sobra de emprego… ! Será??

    Não estou entendendo, porque quando volto em terras tupiniquins eu vejo os mesmos salários e profissões em geral, as pessoas com a mesma renda, as mesmas reclamações, a folha salarial da minha empresa pouco mudou, meus amigos em geral no mesmo emprego… no entanto todo mundo esbanjando, “soy rico!!!”

    isso não vai acabar bem…

    0
    • h lee 29 de janeiro de 2012 at 08:47

      Concordo contigo. Cada mulambo achando que melhorou de vida, e competindo entre eles, atraves de bens materiais, quem esta melhor economicamente, estes mulambos acabam ate se endividando em cartoes de credito e cheque especial. Como o Brasil tá cheio de problemas estruturais (custo brasil) e os politicos nao estao nem ai, achando que aqui virou paraiso de uma hora pra outra, quando uma das variaveis que sustentou este “ciclo virtuoso” parar (na minha opiniao vai ser o desemprego), ai teremos o começo do ciclo vicioso.

      0
    • augusto 29 de janeiro de 2012 at 09:32

      Vc. está certo MrK, a garnde maioria de salários no Brasil ainda é baixo, mas a força de um marketing antiético iniciado pelo governo do moluscão do-dói tenta fazer parecer que estamos às mil maravilhas.
      O nosso crescimento é baseado em crédiários, com muito dinheiro que sobra no exterior devido aos quantitative easings, vindo para cá e emprestado ao povão.
      Tal sistema apoiado por intensa e maciça propaganda na midia, funciona por um tempo maior ou menor, mas no final sempre desmorana. Esperemos e quem viver verá o que vai acontecer aqui.

      0
      • Money Addicted 29 de janeiro de 2012 at 10:17

        sobre o moluscao eu discordo totalmente da politica dele e gostaria q ele sumisse da cena brasileira (no entanto respeito a doenca dele) no entanto acabo de ver uma reportagem que indaga pq levar o fotografo oficial em uma sessao de quimio ??

        (pra posar do lado de galan q tambem lamentavelmente esta doente?)

        []s

        0
        • augusto 29 de janeiro de 2012 at 14:31

          Eu tambem respeito a doença do molusco, com a mesma intensidade que ele sempre respeitou em nos dizer a verdade.
          Além do mais há um ditado, que via de regra funciona, e diz: ” aqui se faz aqui se paga”

          0
          • Money Addicted 29 de janeiro de 2012 at 14:41

            concordo totalmente!

            0
        • Jonathas 29 de janeiro de 2012 at 18:23

          Para fornecer fotos à imprensa e evitar a entrada de 30 fotógrafos no local desnecessariamente.

          0
    • Joselito 29 de janeiro de 2012 at 22:16

      Só propaganda…. O pessoal tem mais bens por causa do crédito, só isso.

      0
  • Money Addicted 29 de janeiro de 2012 at 10:13

    nao sei vcs mas a unica coisa q passa na minha cabeca eh como ganhar dinheiro (veja meu apelido)..rs….e estava lendo sobre carry-trade e vejam esse texto que encontrei:

    About 20 years ago Japan went through a period of property price inflation, a speculative bubble of investment driven by people who assumed that property prices only went up, particularly on a crowded island where there was little scope to build new homes (sound familiar?). Inevitably, as always happens when prices exceed underlying fundamentals for a length of time, the Japanese property market crashed, hard. I’ve read figures quoting a 40-45% drop since the early 1990s, much of that happening in the first few years.

    As is the standard reaction to such an event, the Bank of Japan dropped their interest rates. And dropped them. And dropped them again.

    (desculpem, estou sem tempo para traduzir)

    alguem ve alguma semelhanca com o q esta acontecendo na banania? vejam a ultima sentenca q diz q o banco japones baixou a taxa de juros e baixou novamente…..

    []s

    0
    • Thomas 29 de janeiro de 2012 at 11:44

      Acho que chega a um ponto em que os preços batem no teto e a inflação gerada pelo crédito fácil começa a ceder. Isso porque a população está tão endividada e os preços tão altos que ninguém consegue comprar nada. Daí os preços tendem a cair.
      É diferente do que havia na década de 70/80 em que a inflação era gerada pela indexação de preços, ou seja, todo mundo aumentava os preços simplesmente porque no dia seguinte todos, principalmente o governo, aumentariam os preços.
      O governo está dizendo que a meta é abaixar a selic para um dígito. Acho que talvez isso até seja possível. Quando o governo demonstra que não tem mais medo da inflação provocada pelos juros baixos é porque espera a retração na economia.
      No mundo quase nenhum governo paga tantos juros como faz o governo brasileiro, a exemplo de seus próprios cidadãos. Por isso realoquei alguns recursos para o tesouro direto. O problema na hora de investir é saber se a inflação vai cair ou subir.
      Outra questão é saber se o governo honraria seus compromissos de títulos públicos em épocas de vacas magras, isto é, se deixaria de pagar benefícios sociais para pagar juros da dívida pública. Também não se sabe se o governo criaria uma ordem de preferência: pagaria primeiro os grandes credores internacionais, depois os investidores do tesouro direto que pagariam o pato.
      Neste país em que ninguém leva nada a sério, essa hipótese é bem plausível.

      0
    • MrK 29 de janeiro de 2012 at 11:53

      Money, a situação é a mesma, a diferenca é que aqui o BC vai tentar agir antes, jogando liquidez barata no mercado (selic pra baixo)

      NUNCA que com a inflação comendo solta como está (no mundo real) poderiamos ter selic de 1 digito, honestamente acho que o Brasil no mundo real está com juros reais negativos, pois se você bota seu dinheiro a selic, em 1 ano rende 10%, após impostos 8%, as coisas depois de 1 ano com certeza estarão mais caras que 8%, ou seja, em vez de recompensado você será penalizado?!

      eu não descarto a hipotese de uma maxidesvalorização do Real assim que a coisa melhorar um pouco mundo afora, pois existe um desequilibrio claro no poder de compra da nossa moeda que precisará ser resolvido ou via recessao e deflação ou via maxidesvalorização

      0
      • Anonymous 29 de janeiro de 2012 at 17:24

        … eu não descarto a hipotese de uma maxidesvalorização do Real …

        Devemos aproveitar enquanto ha tempo, abrir uma conta nos EUA, e ajudar os Americanos depositando deinheiro lá. É garantido até 250 mil USD. Estou enfatizando essa possibilidade desde que comecei a ler o BLOG.

        0
  • buginga 29 de janeiro de 2012 at 10:18

    No Globo on-line de hoje.
    Pelo menos já tem mençao de que especialistas alertam para Bolha Imobiliária.

    O que acharam da reportagem?

    http :// oglobo.globo.com/imoveis/o-mapa-dos-precos-de-imoveis-no-rio-3787157

    O mapa dos preços de imóveis no Rio

    RIO – O carioca que procura um apartamento para morar já sabe: os preços no Rio estão meio loucos. Subiram exponencialmente nos últimos dois, três anos, e é preciso ter uma boa dose de paciência para encontrar o imóvel desejado, pelo valor que se imagina gastar. Para muitos, a sensação é de que será impossível conseguir. A boa notícia é que, segundo especialistas, a tendência para 2012 é de estabilização. A má, é que apesar do lobby do mercado, o governo ainda não deu sinais de que vai aumentar o limite máximo de R$ 500 mil para os imóveis financiados pelo Sistema de Financiamento da Habitação (SFH) — o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Jorge Hereda, já disse temer que um aumento desse limite sirva para endossar a alta dos imóveis. Até porque, analistas ainda se questionam se estamos diante de uma bolha de preços. Considerando esse cenário, fomos a campo para descobrir o que está custando quanto no Rio. Para facilitar, elegemos três limites — imóveis de R$ 300 mil, R$ 600 mil e R$ 1 milhão.
    Só com R$ 1 milhão é possível comprar apartamentos realmente confortáveis na Zona Sul da cidade. O valor permite adquirir imóveis que vão de amplos dois-quartos, em bairros como Botafogo e Jardim Botânico, a lofts modernosos em um empreendimento em Laranjeiras. Se a ideia for morar em Ipanema e Leblon, contudo, ainda será preciso procurar. Os bairros oferecem ofertas de dois-quartos nesse valor, mas nem sempre os imóveis estão em boas condições. No Leblon, segundo dados do Secovi-Rio, o preço médio de um apartamento desse tipo estaria em R$ 1,3 milhão.
    — Até R$ 1 milhão, há ainda imóveis na Gávea, um bairro com forte tendência de valorização, já que vai receber uma estação de metrô — diz Leonardo Schneider, vice-presidente do Secovi-Rio.
    Mas o maior número de ofertas se concentra na faixa que vai dos R$ 350 mil aos R$ 700 mil. E em todas as regiões da cidade. Com R$ 600 mil num bolso e um pouco de sorte no outro, por exemplo, dá até para comprar bons apartamentos de dois quartos em bairros como Copacabana, Botafogo e Flamengo. Muito provavelmente precisando de obras, o que, aliás, é quase sempre necessário quando se opta por imóveis usados.
    — Esses valores variam não só em função da localização, mas da condição do imóvel: se o andar é alto, se tem vista ou se é devassável, se a planta é bem dividida. Em Copacabana, por exemplo, tem muitas ofertas nesse valor, mas em ruas como Barata Ribeiro e Nossa Senhora de Copacabana, nem sempre atraentes, devido ao grande movimento— lembra Rodrigo Feliciano, diretor comercial da Brasil Brokers Ética.
    Já na Tijuca e na Barra, o conforto aumenta junto com a metragem, enquanto a idade do prédio diminui: há apartamento de cerca de 70 metros quadrados, com dois quartos em condomínios de até dez anos, com alguma infraestrutura de lazer. Com esse valor, também é possível chegar a Ipanema: mas apenas em conjugadão ou quarto-sala sem vaga e, certamente, sem elevador.
    — O meu maior volume de vendas atualmente vem de imóveis abaixo dos R$ 400 mil. A maioria deles nas regiões da Barra da Tijuca, Recreio, Jacarepaguá e Zona Norte, onde se concentram dois terços dos lançamentos que são feitos do Rio. São locais em expansão porque estão em recuperação ou porque recebem investimentos do estado — avalia Luigi Gaino Martins, diretor do braço carioca da Lopes Imobiliária.
    Difícil mesmo é conciliar Zona Sul e apartamentos de até R$ 300 mil. Não que o valor seja assim tão baixo. Mas com os preços em voga na cidade, encontrar um bom imóvel por esse preço na região é tarefa das mais árduas. Ali esse valor compra conjugados de no máximo 20 metros quadrados em prédios antigos de Copacabana. Ou um pouco maiores, cerca de 30 metros quadrados, em Botafogo ou no Flamengo.
    R$ 300 mil pagam de conjugado no Centro a dois-quartos na Freguesia
    Para os solteiros ou recém-casados, com uma renda razoável, a opção de quarto e sala na região central da cidade pode ser válida, mas as famílias já constituídas talvez precisem ir um pouco mais adiante para se estabelecer com o mínimo de conforto. Na área do Estácio e Rio Comprido, os R$ 300 mil compram apartamentos do tipo dois-quartos com cerca de 60 metros quadrados em prédios antigos, às vezes precisando de obras. Com sorte, é possível encontrar alguma coisa também numa área um pouco mais nobre da Tijuca, mas em prédios sem elevador. Agora, quem estiver em busca de imóveis novos, só vai encontrar esse preço em lançamentos na Penha, Campo Grande e na Freguesia, em Jacarepaguá. Ali sim, há apartamentos de dois quartos com suíte, vaga na garagem e em condomínios com infraestrutura de lazer.
    — Hoje, ter algum tipo de lazer é praticamente uma obrigação, como era o playground nos anos 1980 ou o salão de festas nos 1990. Pode até não ser nada muito sofisticado como uma garage band ou um salão para exibição de jogos ou filmes, mas certamente vai ter uma piscina, uma quadra de esporte — defende Samuel Schvaitzer, diretor da imobiliária Fernandez Mera, especializada na comercialização de imóveis novos.
    Para Mario Amorim, diretor da Brasil Brokers, uma vantagem da Freguesia, por exemplo, é a grande oferta de novos imóveis na região que viveu um boom há cerca de dois anos.
    — O mercado está entregando agora os lançamentos feitos naquela época. Com isso, os preços na região não subiram tanto como em outras áreas da cidade — defende.
    Ao comprador, sobra a dúvida do que propicia melhor qualidade de vida: se a proximidade com as praias ou a tranquilidade e segurança de um condomínio fechado em bairros mais distantes da Zona Sul e do Centro. E se vale a pena assumir uma dívida longa como a de um financiamento.
    Para Rodrigo Feliciano, diretor comercial da Brasil Brokers Ética, especializada em imóveis antigos, a resposta é sim. Ele lembra que nem sempre é preciso abrir mão daquilo que se quer já que a desburocratização para obtenção de crédito imobiliário tem permitido que um número cada vez maior de pessoas adquiram seus imóveis com financiamento bancário.
    — Quem tiver os R$ 300 mil na mão e quiser realmente morar na Zona Sul, ainda assim vai ter que entrar num financiamento para encontrar alguma coisa. E vale a pena, pois a região está muito valorizada já que ainda concentra qualidade de vida, infraestrutura e segurança (em função das UPPs) — avalia Feliciano.
    Tanto que mesmo famílias com mais recursos têm optado pelo financiamento para comprar “o” imóvel dos sonhos.
    — Já vendi apartamentos de R$ 2 milhões para pessoas que financiaram metade desse valor. Hoje, famílias com rendas de R$ 25 mil conseguem comprar apartamentos de R$ 1 milhão com financiamento — afirma Schvaitzer.
    Prova definitiva? Foi-se o tempo em que financiamento era restrito à classe média. Hoje, atende da A a D e, em tempos de preços nas alturas, acaba se tornando a opção.

    0
    • MrK 29 de janeiro de 2012 at 11:47

      parece que está ficando difícil tapar o sol com a peneira!!

      achei bastante curioso, pois oglobo tem sido rasgadamente antibolha, incentivando a compra com matérias totalmente parciais e que só entrevistam os mesmos figurões de sempre… mas nessa reportagem comecamos a ver coisas novas:

      “preços meio loucos” em vez de “precos do novo cenário pelo momento da cidade”
      a palavra bolha sendo citada
      “a tendência para 2012 é de estabilização”.

      está mudando lentamente o discurso..

      quanto ao FGTS TOMARA que não liberem, pois se liberarem o limite acima de R$500mil só servira pro preço do imóvel subir, nada mais, será ainda pior!

      0
  • buginga 29 de janeiro de 2012 at 10:20

    N’o Globo online de hoje:

    htt p:// oglobo.globo.com/imoveis/o-mapa-dos-precos-de-imoveis-no-rio-3787157

    0
    • SCOTCH 29 de janeiro de 2012 at 16:22

      “R$ 300 mil pagam de conjugado no Centro a dois-quartos na Freguesia
      (…)
      Agora, quem estiver em busca de imóveis novos, só vai encontrar esse preço em lançamentos na Penha, Campo Grande e na Freguesia, em Jacarepaguá.”

      É MENTIRA, PELO MENOS EM RELAÇÃO À FREGUESIA. OS DEMAIS BAIRROS NÃO POSSO AFIRMAR. COM R$ 300.000,00 NÃO SE COMPRA NADA DECENTE NA FREGUESIA! APENAS DOIS QUARTOS, DE 60M2, SEM VISTA! EM PRÉDIO MAIS ANTIGO.
      QUALQUER APARTAMENTO, COM UMA PLANTA DE NO MÍNIMO 95M2, UM POUQUINHO MELHOR É BEM MAIS CARO!

      Leia mais sobre esse assunto em http : / / oglobo.globo.com/imoveis/o-mapa-dos-precos-de-imoveis-no-rio-3787157#ixzz1ks9Pnivh

      0
  • Glaucio 29 de janeiro de 2012 at 12:11

    http :// classificados.folha.com.br/imoveis/1040589-aluguel-de-quitinete-proxima-as-faculdades-custa-mesmo-que-mensalidade.shtml

    0
  • bertz 29 de janeiro de 2012 at 12:17

    Boa mensagem:

    “http://www.dgabc.com.br/News/5938886/quem-investe-pouco-pode-ficar-milionario.aspx”

    0
  • bertz 29 de janeiro de 2012 at 12:19

    Copiem os link´s sem aspas.

    “http://www.dgabc.com.br/News/5938884/salario-da-construcao-encosta-na-industria.aspx”

    0
  • Diego RJ 29 de janeiro de 2012 at 13:08

    Alguém sabe se é bom negócio investir em T-bonds e como fazê-lo?
    abcs

    0
  • bertz 29 de janeiro de 2012 at 14:01

    “http://www.dgabc.com.br/News/5938885/setor-rouba-profissionais-de-outras-areas.aspx”

    Leiam com atenção a parte CAPACITAÇÃO, explica o valor de alguns salários, quem trabalha em escritórios ou em multinacionais atrás de mesas e se questiona onde tem tanta gente ganhando bem, coloque-se na posição de um carpinteiro, pintor etc, teria coragem de fazer um trabalho desse tipo? Quem tem essa coragem como nos países desenvolvidos tem qualidade de vida semelhante aos MBA´s da vida, como foi relatado antes por alguém, o encanador tinha um carro igual ao do carinha que se achava da classe alta, sujar as mãos no futuro terá o mesmo valor do cada que faz um projeto em CAD por exemplo, sem o carinha que suja as mãos o projeto fica no papel.

    Estamos passando por grandes transformações neste país, muitos estão pasmos: De onde vem a riquesa? fiquemos atentos, como sempre digo: Especular sobre números é diferente de construir uma carreira de sucesso seja lá qual sua área de atuação.

    0
    • Ana 29 de janeiro de 2012 at 15:00

      Meu noivo é engenheiro e trabalhou assim que se formou em uma empresa de elevadores e gruas. Ele me disse que os operários que montavam os equipamentos certa vez cassoaram dele mostrando um contra-cheque de R$ 6.000,00 e dizendo que ganhavam mais do que ele, o que era verdade.

      0
    • Joao 29 de janeiro de 2012 at 18:04

      Concordo plenamente, todo profissional deve ter um salario que possa proporcionar uma vida digna. E para isso ocorrer só é preciso ter produtividade e qualidade. Coisas ainda não são valorizadas no Brasil.

      0
  • bertz 29 de janeiro de 2012 at 15:42

    Salários média 2011, FGV.

    Carreiras com os melhores salários (fonte: FGV)

    1.Medicina Salário médio: R$ 8.977,07 – mestre ou doutor R$ 6.705,82 – graduado

    2.Administração Salário médio: R$ 8.112,20 – mestre ou doutor R$ 4.006,61 – graduado

    3.Direito Salário médio: R$ 7.490,19 – mestre ou doutor R$ 4.649,63 – graduado

    4.Ciências econômicas e contábeis Salário médio: R$ 7.085,24 – mestre ou doutor R$ 4.644,67 – graduado

    5.Engenharia Salário médio: R$ 6.938,39 – mestre ou doutor R$ 4.931,61 – graduado

    6.Engenharia mecânica Salário médio: R$ 5.576,49

    7.Engenharia civil Salário médio: R$ 5.476,85

    8.Geologia Salário médio: R$ 5.285,77

    9.Engenharia elétrica e eletrônica Salário médio: R$5.231,07

    10.Militar Salário médio: R$ 5.039,14

    11.Ciências agrárias Salário médio: R$ 5.028,37

    12.Ciências biológicas e da saúde Salário médio: R$ 4.947,44

    13.Engenharia química e industrial Salário médio: R$ 4.844,92

    14.Ciências humanas e sociais Salário médio: R$ 4.677,14

    15.Agronomia Salário médio: R$ 4.356,56

    •Odontologia Salário médio: R$ 4.075,63

    •Letras e artes Salário médio: R$ 3.864,82

    •Estatística Salário médio: R$ 3.846,21

    •Arquitetura e Urbanismo Salário médio: R$ 3.835,08

    •Medicina Veterinária Salário médio: R$ 3.758,94

    •Física Salário médio: R$ 3.516,52

    •Química Salário médio: R$ 3.516,52

    •Comunicação Social Salário médio: R$ 3.435,09

    •Farmácia Salário médio: R$ 3.381,98

    • Ciências da Computação Salário médio: R$ 3.325,40

    •Outros de Ciências Agrárias Salário médio: R$ 3.278,04

    •Pedagogia Salário médio: R$ 3.219,14

    •Ciências contábeis e atuariais Salário médio: R$ 3.105,60

    •Outros de ciências humanas e sociais Salário médio: R$ 3.099,10

    Complementando carpinteiro de obra ganha mais aqui no ABC, do que um médico na média nacional, o que disse acima profissões que ninguém se submete a trabalhar, também acho que tá tudo errado, um médico tem plantões e salva vidas.

    0
    • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 00:43

      E o outro lá querendo vender casa de 200 mil em Socorro, SP. Você sabe que um mercado está saturado quando qualquer maluco sem noção tenta atuar nele.

      0
      • Luiz 30 de janeiro de 2012 at 10:43

        Quem é formado e segue carreira na área é 1%.

        0
      • bertz 30 de janeiro de 2012 at 11:42

        SR RICARDO ENGENHEIRO: Recomendo que escreva de vagar e leia o que escreveu, porque se prestar atenção suas palavras:

        “Eu conheço Socorro. É uma cidade do interior como qualquer outra”

        “Eu ia lá para andar de BOTE (rafting)”, é mesmo, podemos praticar rafting em qualquer cidade bosta bombear um pouco de água em uma ladeira, Socorro queda nível 5, como engenheiro saberá que precisará de uma grande bomba, fora pedras com 800m de altura para poder saltar etc, etc, etc.

        “Meu parente comprou lá por 120k (A 20 MINUTOS DA CIDADE), considerando o trânsito de Socorro, e como voce mesmo disse e a quantidade da população, ele deve ter comprado em um lugar com estrada de terra com certeza, falo de centro da cidade, outra poderia ter escolhido qualquer cidade do interior mais escolheu Socorro, como voce para andar de Bote.

        Conclusão não entro na questão de ser engenheiro ou não se começar ler este post de cima para baixo todas as opiniôes, perceberá que meu sogro 4 série primário, tem um rendimento mensal maior que o seu, segundo seu relato, trata seus empregados como se fossem parentes, nunca foi assaltado, nunca niguém o sequestrou entre outros.

        Cada um sabe o que faz, perceba que em meus comentários a maioria tem respostas em forma de legal, obrigado,não tinha pensado desta forma, é o que pretendo passar a todos aqui ajuda, se nosso empreendimento é viável ou não, contribuiria muito ao invés de me tratar com seu emprego coisa que não sou ainda bem, deixasse idéias que possam agregar, não violentar.

        PS: Até a doma de um cavalo hoje é feita de forma racional, sem chicotes, cuidado com as patadas voce mesmo relatou que já tomou várias.

        0
        • Luiz 30 de janeiro de 2012 at 12:38

          Socorro é um ponto fora da curva.

          Depois que a classe C ferrou com Campos do Jordão, ferrou com MOnte Verde, agora é a vez de ferrar com Socorro, Serra Negra e etc.

          Vc vai ganhar muito dinheiro lá sim.

          Tbm vai entrar na lista de lugares que os ricos deixarão de ir e assim vão comendo a Serra com urbanização de quinta categoria, e isso nada tem a ver com ser pobre ou rico. Existem outros países pobres que mantiveram e melhoraram a qualidade do seu ambiente aqui mesmo na América.

          0
          • bertz 30 de janeiro de 2012 at 12:44

            Luiz só tenho a te dizer é concordo 100%. Tenho um tio que nos diz a 40 anos mais ou menos: “Se vender merda enlatada alguém compra”

            0
            • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 13:23

              Essa é a mentalidade do malandrão metido a esperto que está achando que o MCMV será a ponte para a riqueza que nunca teve.

              Boa sorte tentando vender merda enlatada em uma cidade com o PIB per capta inferior ao de estados do nordeste.

              0
              • Luiz 30 de janeiro de 2012 at 15:18

                Bertz, essa é a mentalidade do consumidor brasileiro:

                Consumir até estragar, jogar fora, pegar outro, ir pra outro lugar, avançar no sentido canino da palavra

                Vc está num ramo mto lucrativo, em urbanismo chamamos isso de expansão predatória. Dá lucro pra alguns mas no computo global custa caro, pq joga fora o antigo, vide centro abandonado de todas as cidades brasileiras

                Em breve Socorro entra pro Hall da infamia junto com cidades como Caraguatatuba, Campos, Monte Verde, São Sebastião

                0
          • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 13:23

            Eu discordo. Um sítio em Socorro pode ser alugado a R$ 300 por final de semana. A hotelaria é ruim, a cidade não possui bares interessantes e não tem vida noturna. Um monte de agroboy tomando cerveja na rua e cercando o Camaro do tiozinho mais rico da cidade não é vida noturna.

            O lugar não se compara a Campos do Jordão. Ainda se resume a um ponto de parada para quem vai praticar rafting ou pular da montanha.

            Os sítios gigantescos ainda estão sendo vendidos a R$ 90 mil. Mesmo no feriado mais disputado a padaria está vazia, os restaurantes às moscas.

            Eu ainda frequento a cidade, já tive sítio e ainda tenho familiares com sítio lá. É um lugar bem pequeno, com uma cidade sem valor. O valor está na natureza e a fronteira de sítios e fazendas ainda está inexplorada.

            0
        • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 13:01

          Nossa, bertz!

          Que maravilha a sua cidade, possui queda nível 5! É definitivamente o paraíso na terra, um lugar incomparável no planeta inteiro e provavelmente valorizadíssimo! Aquelas ruas de calçada quebrada, sem recuo nas casas e sem árvores (e ao mesmo tempo todos os quarteirões tem vista pro pasto: nisso a cidade é uma pérola) são valorizadíssimas por causa dos praticantes de asa delta e de rafting.

          Socorro é uma cidade rodeada de coisas bonitas sim. É um lugar para visitar e pagar R$ 120 em uma pousada e resmungar que a estadia foi cara demais pela qualidade oferecida.

          Quem curte asa delta e rafting compra um sítio de 100 a 200 mil, próximo da natureza. Não vai comprar casinha americana minúscula em condomínio fechado, pois o propósito não é ter uma vida comum na cidade e sim morar/visitar o verde.

          O seu público alvo é, portanto, a população assalariada da cidade. Se você consultar os dados do IBGE perceberá que é uma cidade com uma economia muito pequena, com um PIB per capta de R$ 9,7 mil, correspondente a 40% dos R$ 24,5 mil do Estado de São Paulo. Também muito inferior ao PIB per capta brasileiro, que é comparável ao de SP mesmo com tanta pobreza puxando o número para baixo.

          Não é uma cidade onde uma casinha de 70 m2 de condomínio (sem privacidade e cerca de alambrado meia-boca) vale 180 mil. O povo do centro já está com dificuldades de vender apartamentos de 70 m2 a esse preço. Além disso, a cidade é muito pacífica e a vontade de morar em condomínio é muito pequena.

          Quer saber o que é o mercado imobiliário de Socorro? É isso aqui ó: cidadesaopaulo.olx.com.br/vendo-chacara-em-socorro-iid-125926761 –> Chácara de 2 mil metros quadrados a 97 mil reais. Mais um carrinho de 20 mil e tô na cidade em 15 minutos. E não vendeu ainda.

          O povo do centro tá tentando vender casinha e apartamento a R$ 200 mil pois estão indo na onda da especulação. Só que mesmo esses, com o imóvel pronto, não estão vendendo nada nem dando desconto alto.

          Eu penso pouco de você e seu sogro pois para mim são o retrato do empreendedor matuto que acham que vão tirar vantagem e acabam inflacionando as coisas para todo mundo. Quando vocês lançarem os imóveis a 200 mil, a elite da cidade irá dar risada, enquanto o resto ficará impressionado e isso colaborará para fixar psicologicamente a bolha na cidade em que você mora.

          A bolha no Brasil é feita de predadores como você, que empreendem de forma irresponsável em relação ao próprio bolso e aos moradores da cidade. Vão ajudar a piorar as coisas por mais 1 ou 2 anos e depois disso terão prejuízo.

          É esse tipo de empresário que foi criado pelo Minha Casa Minha Vida. O empresário ganancioso e ignorante.

          Um cara que diz que uma escada inviabiliza um edifício tinha que ser mantido longe de qualquer construção. O CREA deveria bater forte na sua cabeça, para aprender a ser honesto.

          0
          • Cai cai balão 30 de janeiro de 2012 at 13:10

            Senhores, vamos respeitar a lua de mel do Bolha. Nunca é demais frisar: até mesmo na divergência, diplomacia é sempre importante. A contraposição de argumentos num debate é salutar, desde que não haja enfrentamentos de ordem pessoal.

            0
            • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 13:46

              Me desculpe mas é difícil engolir especulador de casa popular. É absurdo o que esse povo está fazendo com as cidades.

              É graças a esse povo que estamos vendo um número cada vez maior de invasões de terrenos. A especulação está destruindo as cidades.

              Todo mundo quer gastar R$ 60 mil e vender por R$ 180 mil.

              0
          • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 13:12

            Detalhe: a adesão do clube da cidade (XV de Agosto) está R$ 300.

            Por que alguém em sã consciência pagaria uma fortuna em uma casa minúscula? Na cidade com 100 mil dá para comprar uma boa casa e a mensalidade do clube será inferior ao custo de manutenção do “condomínio americano” do nosso colega empreendedor improvisado.

            Bom, boa casa naquelas. Pois a cidade mesmo sendo minúscula possui terrenos pequenos (150 m2) e casas sem recuo e ruas sem árvore. É um lugar onde a terra não valia nada e mesmo assim foi loteada de forma gananciosa e pouco planejada. Todo mundo mora grudado, com muitas casas dividindo paredes.

            Os pastos que tem vista (a cerca da propriedade está a 400m do asfalto do fim da cidade) para a cidade ainda custam menos de R$ 250 o m2.

            0
            • Luiz 30 de janeiro de 2012 at 15:12

              Prezado Ricardo, devemos presevar a biodiversidade do blog.

              Agradecer pela sinceridade de todos que vem aqui relatar com honestidade o que fazem.

              Independente de entrar no mérito da questão, lembre que nosso anfitrião esta em lua de mel e conta com a gente

              Por favor
              Censure-se.

              0
              • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 16:30

                E está falando isso só para por que? Pois o outro puxou seu saco ao evitar o conflito? Nós dois estamos discutindo com o mesmo tom.

                Toda comunidade está fadada à ditadura do politicamente correto. Depois de um tempo pensamento crítico é substituído pelas conversa cortês de corredor.

                Eu discordo com a posição dele e o considero um predador. Além disso, considero que irá perder muito dinheiro, pois está especulando de forma ingênua em uma cidade que não comporta esse tipo de empreendimento.

                O cidadão de Socorro não compra casinha bonita novinha a 200 mil. Ele constrói a própria, com o passar dos anos, a muito custo. Te garanto que mais da metade dos moradores do centro morava em sítios da regiao há menos de 20 anos atrás. As casas foram compradas conforme o valor dos terrenos grandes na região rural começou a permitir a compra de terrenos menores na região do centro.

                Essa é a história da região e praticamente todas as cidades do entorno foram construídas assim, de forma gradual e com migração do rural para o urbano.

                O empreendimento não é interessante para turistas e não cabe no bolso de moradores. Para você ter idéia, se ele vender todas as 40 casas, movimentará 7,2 milhões, o equivalente a 2,2% do PIB da cidade inteira.

                A cidade possui 105 casas em vila ou condomínio. Com as 40 dele termos um aumento de quase 40%.

                Para ter idéia do perfil da cidade, 7500 domicílios são quitados (pois foram obtidos em outros tempos, de outra forma), enquanto apenas 287 estão sendo financiados.

                Se ele vender 40 casas pelo MCMV, o aumento percentual de domicílios financiados (afinal, é MCMV) será altíssimo também.

                Não é o perfil da cidade.

                Não é o perfil da cidade.

                Não é o perfil da cidade.

                Não é uma cidade onde o povo trabalha na LG e ganha 4 mil, pagando com esforço uma casinha de 180 mil. Não é. Socorro não é Sorocaba.

                E o cara fala em moradores de final de semana mas esquecem que esses não querem uma casinha pequena para dividir a piscina e o quintal com os vizinhos. Eles querem um sítio e isso eu compro HOJE na cidade por 100 mil.

                Não é o perfil da cidade.

                Não é o perfil da cidade.

                Não é o perfil da cidade.

                Se vocês quiserem substituir o pensamento crítico por tapinhas nas costas, azar de vocês.

                0
                • Luiz 30 de janeiro de 2012 at 16:44

                  não Ricardo, leia ele denovo, o cara fez uma autocritica muito forte
                  ele disse que se enlatar merda e por pra vender, tem gente que compra
                  tbm sou da área técnica, estudei engenharia na pós, posso fazer uma autocritica daquelas.
                  vc sabe muito bem que temos probelmas, que nosso umbigo é sujo

                  0
                  • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 17:09

                    As pessoas só compram se tiverem dinheiro no bolso, sinto muito. A cidade é pobre de tudo. Não dá para confundir o fenômeno de SP, onde um monte de gente tinha 100, 300, 400 mil para especular, com uma cidade onde o conceito de emprego é trabalhar na cozinha da pousada.

                    Eu quero é distância do malandro jeca tatu “primo do próximo prefeito”. Eu estudei exatamente para me ver livre desse tipo de gente.

                    0
                • bertz 30 de janeiro de 2012 at 16:48

                  Aí Mano, Sr Engenheiro que comprou ap na zona leste ano passado, e acha que Socorro é ruim, não moro em Socorro tenho apenas 2 propriedades lá, mais não esquenta não, como disse é só um projeto dentre outros que estamos estudando, tenho capital próprio e empresa própria, talvez não construa nada, amigão não sei sua idade ou quanto tempo é engenheiro, nunca aqui ninguém precisou dizer o que faz, para ter um discurso de alto nível, como disse o colega aiww, será que sua empresa tem realmente nome? ou está curtindo alguns minutos de riquesa na internet? ùltima resposta a sua pessoa em respeito aos colegas do blog.

                  Desculpem não aguentei.

                  Não é o perfil da cidade.

                  Não é o perfil da cidade.

                  Não é o perfil da cidade

                  Não é o perfil da cidade.

                  Não é o perfil da cidade.

                  Não é o perfil da cidade

                  KKKKKKKKKKKKKKKK, vai infarta por Socorro cara vive sua vida, deixa eu pra lá.

                  0
                  • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 17:05

                    Típica atitude do “não discordem de mim ou eu levo pro lado pessoal”.

                    Você é agressivo e ofensivo de forma velada. Isso permite que ganhe o apoio da turminha do tapa nas costas.

                    E já que eu não sou velado, aqui vai: DANE-SE se tem duas propriedades em socorro e tem vários negócios. Eu quero QUE SE DANE.

                    A sua descrição de empreendimento é um LIXO e recheada de BURRICES. Quando falou que escada complica empreendimento isso ficou muito evidente. Espero que você siga adiante e construa um monte de casinhas operárias e fique 15 anos tentando vender elas para o povo que traz asa delta com Pajero Sport.

                    Em Serra Negra tem UM ZILHÃO de condomínios vazios. Chega até a ser piada na cidade. A região já teve até o golpe do “você ganhou um terreno”. Esses municípios são imensos e ter um terreno rural próximo do asfalto não é grande coisa.

                    Eu não comprei apartamento na ZL ano passado. Aprenda a interpretar texto.

                    E nunca disse que Socorro é ruim. Apenas que é uma cidade do interior com renda muito baixa. Não sustenta empreendimentos cujo público alvo simplesmente não existe na cidade. Quem compra casa pronta em condomínio pombal é funcionário de fábrica ou escritório. O cara trabalha em São Paulo e compra uma casa em Taboão pois foi o que conseguiu pagar.

                    E isso não existe em Socorro.

                    O pior que você parece o meu antigo caseiro nesse aspecto. Ele também achava que morava no lugar mais abençoado e rico do mundo, por causa da riqueza que os paulistas levavam para a região. Não é porque tem Pajero e BMW andado no centro que a riqueza é da cidade. Falta conhecimento econômico para os dois.

                    0
  • Frank 29 de janeiro de 2012 at 15:49

    de fato, esse formato de emprego tradicional, em empresas grandes e renomadas, com carteira assinada, carreira bonitinha (MBAs) e tal foi o q, em termos relativos, menos avançou nos últimos anos.

    0
    • Luiz 30 de janeiro de 2012 at 15:23

      Frank
      um país de mecanicos, cabelereiras e vendedores bem sucedidos não combina com o preço dos imóveis.
      Essa inflação de demanda uma hora se esgota, por mais que o governo tente evitar o choque de oferta.

      0
  • Ze Bom Dirolo 29 de janeiro de 2012 at 19:01

    Muita gente não quer trabalhar hoje, porque tem bolsa família, bolsa gás, bolsa escola, bolsa não sei o que lá…. a falta de oferta dos poucos que querem trabalhar acabam por gerar esse descontrole dos preços.
    Hoje um pedreiro e uma empregada cobram uma nota para prestar qualquer serviço meia boca.

    0
  • Marcelo 30 de janeiro de 2012 at 01:32

    Leiam isto:
    Bolha Especulativa Brasileira Vai Explodir
    15 de Março (EIRNS)—Num pronunciamento internacional pela web, feito em cinco idiomas, o economista de renome mundial Lyndon LaRouche avisou que a bolha de jogo cambial brasileira, no centro do sistema monetário internacional de Londres, vai explodir a qualquer momento, e que a Rússia e outras nações que esperam sobreviver devem juntar forças para impor uma abordagem global “Glass-Steagall” para uma reorganização através de bancarrota que aniquile essa bolha e todo o sistema imperial de espoliação.
    Numa vídeoconferência explosiva que está sacudindo as capitais do mundo, LaRouche foi incisivo: “ Entrementes, há um perigo crescente de explosão da moeda brasileira. Essa explosão, agora iminente, significaria uma crise de quebra geral para todo o planeta.”
    LaRouche identificou o papel central desempenhado pela espoliação do Brasil, prisioneiro do império britânico, no auto-destrutivo sistema monetário internacional estabelecido em agosto de 1971, com o fim do sistema de paridade fixa. “Naquele ponto, os britânicos organizaram uma conspiração financeira, centralizada na figura de Lorde Rothschild, chamada Grupo Inter-Alfa. Hoje o Grupo Inter-Alfa, que é baseado na especulação entre pessoas espanholas que não gostaríamos de conhecer, está no Brasil em torno do Banco Santander… O Grupo Inter-Alfa como um todo é o maior engodo neste planeta. E toda a economia britânica depende financeiramente desse logro, cuja principal base de operação está hoje no Brasil.
    “O Brasil está falido, totalmente falido, mas é um estado oligárquico, no qual há uma pequena parte da população que é rica e poderosa, capaz de controlar as coisas; e a maioria da população, que odeia a minoria, que mora em outras áreas, num estado de conflito constante. Não é uma nação estável – vocês não a chamariam de nação democrática de jeito algum. É uma ditadura.
    “Ele tem certa riqueza e poder”, continuou LaRouche, “mas! Tem um sistema financeiro que é um logro, e o sistema financeiro é esse Grupo Inter-Alfa, com base de operação em Londres, o principal veículo do império britânico…
    “O Brasil representa um centro de jogatina com as moedas do mundo, que está falido e pronto para explodir!
    “Se qualquer parte desse sistema explodir, e ele pode explodir a qualquer tempo, todo o sistema financeiro-monetário mundial não vai explodir, vai se desintegrar ! – de modo muito parecido com a grande idade das trevas na Europa do século XIV”, disse LaRouche.
    “Portanto, o tempo está acabando. A questão não é de diferença de opiniões políticas. A questão é de escolha política, entre podermos sobreviver e estarmos condenados! E o tempo está acabando! Olhai os idos de março.”
    LaRouche diz que esse Grupo Inter-Alfa – a mesma organização que conseguiu que o Presidente John F. Kennedy fosse assassinado e depois criou o chamado BRIC com Brasil, Rússia, Índia, China—como o grupo que controla posições vitais na Rússia de hoje e as pessoas que são “o principal empecilho para salvar a Rússia da destruição que ameaça atingi-la hoje, quando explodir a crise brasileira, e que acontecerá.”
    “Em outras palavras, do jeito que essa crise vai, a crise financeira geral no mundo está a caminho de uma crise de ruptura – não uma depressão, mas sim uma crise de ruptura”, afirmou. “Não haverá nunca uma recuperação da economia no mundo, em qualquer lugar, enquanto esse perigo existir! Se não eliminarmos Wall Street hoje, ou o que seja equivalente a Wall Street hoje, os Estados Unidos não existirão, e teremos uma crise na qual nenhuma nação existirá como nação; entraremos em decadência.
    Em sua edição de 5 de março, o EIR expôs a bolha de jogo cambial brasileira como um esquema Ponzi internacional baseado na espoliação até o osso da população e nação brasileira. Explicando para uma audiência estrangeira o infame incidente de Ronaldo, familiar a todos brasileiros ( em que o famosos astro do futebol foi pego com três travestis), o EIR avisou a Rússia, China e Índia em particular, para que lembrassem “que o que você vê nem sempre é o que você pega… não sejam enganados como Ronaldo. O jogo cambial brasileiro, como a “Andréia”, não é o que parece.

    Aqui vai o endereço para a edição de 5 de março do EIR, em português:
    http:// portugues.larouchepub.com/outrosartigos/2010/0507_brazil_carry_trade_london.html

    0
    • Mineiro BH 30 de janeiro de 2012 at 15:59

      nossa, lá vêm as teorias da conspiração…

      coitado do bolha, foi só ele sair pra lua de mel que o blog desandou em pancadaria e maluquice…

      não que elas (as conspirações) não existam… (muitas ficaram comprovadas, como as operações da CIA para derrubar a monarquia iraniana nos anos 50)…

      mas esse saladão aí, tipo tudo que vc enxerga é conspiração é muito pueril…

      o truque é o seguinte: a grande prova disso tudo aí que tá escrito é…. não haver prova nenhuma… mas é claro, se é uma conspiração não pode ter provas, é sigiloso… ah, mas se é sigiloso, como está sendo divulgado? putz, que truque bobo heim…

      faltou citar que Hitler ainda vive, que o nazismo integrava uma seita secreta, que os ET´s governam o mundo a partir de uma base subterranea na Antártica etc etc etc etc etc

      0
      • bertz 30 de janeiro de 2012 at 18:58

        Mineiro BH se Hitler ainda estiver vivo, estou preocupado pois nest post estou sendo perseguido como um judeu.

        0
  • bertz 30 de janeiro de 2012 at 18:23

    Pessoal sinto-me na necessidade de pedir a voces minhas desculpas, confesso que perdi um pouco o senso de respeito as pessoas de outros Estados do País que certamente nunca tinham ouvido falar ou estão preocupados com a cidade de Socorro. Por isso acompanharei o blog mais contido.

    Minha intenção era de mostrar valores a voces que normalmente são usados pelas construtoras, por isso nunca comprei nada novo nem pronto, pois estaria dando muito lucro a alguém, quando oferecem um ap a voces de 800k, pensem que seu custo total pode nem ter chegado a 250k, quanto a minha idéia como disse nem saiu do papel, para chegar a começar uma construção deste tipo, no mínimo em trâmites legais demoraria pelo menos de 1 a 2 anos, até lá não sabemos como o mercado reagirá. Mais uma coisa tem de ser dita, tudo vende, demorando mais ou menos, tendo maior ou menor lucro ou até prejuízo, poderá a bolha estourar amanhã ou nunca, mas as oportunidades e novas idéias com novos negócios sempre vão existir, sempre foi assim em toda história da humanidade.

    PS: Agradeceria se o Ricardo Eng não se manifestasse.

    0
    • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 18:50

      Hahah, citar os outros para pedir que não tenha resposta é a típica atitude de Troll, sinto muito.

      Eu achei que você estava falando sério mas na verdade queria apenas causar. Citou um exemplo para irritar a turma, querendo dizer que ia ganhar muito com os preços em alta.

      Putz, eu deveria ter desconfiado.

      0
      • Sabiá 30 de janeiro de 2012 at 22:10

        Ricado Eng, o colega que quer construir lá em Socorro deveria é te agradecer por esta consultoria free da sua parte!
        Estes pontos que você levantou ele nem sequer tinha pensado que poderiam existir.

        Quantos aos outros que te criticam é porque certamente se identificaram com os funcionários da sua empresa e tomaram a dor. Puro recalque.

        0
        • Ricardo Eng 30 de janeiro de 2012 at 23:41

          ehehhe, pode ser. =]

          0
  • Luiz 30 de janeiro de 2012 at 18:41

    Only in Brazil: Infrastructure of Cambodia, Prices of St. Tropez

    brazilianbubble.com/2012/01/only-in-brazil-infrastructure-of.html?showComment=1327955958008#c9002815720724503030

    0
  • veigalex 30 de janeiro de 2012 at 21:27

    Bandeirantes TV e Radio.. pegando pesado com Imoveis na Planta.
    Na Band News o pessoal de Manha.. malhou.

    Agora no jornal da Noite.. mas reportagem..

    0
  • Curitibano 5 de fevereiro de 2012 at 18:04

    Galera,

    Acabei de visitar um empreendimento aqui em Ctba,

    Sei lá ein?..

    4q, 150 m² , 720 mil in cash

    Localização bem meia boca, perto de vias rápidas barulhentas, muitos prédios velhos em volta, casas pobres na região…

    Pior, quiseram me mostrar a planta do metro que ira passar em frente -pronto lá em 2020-rsrrsrsrs

    Ainda fizeram um teatrinho: estava sentado com um corretor gente fina e ele me mostrando os aptos disponíveis … Dai chega uma corretora chefe com ar de arrogante e riscou a lápis 2 unidades que segundo ela ela tinha acabado de vender nesta semana passada.

    Conversando mais firme e com mais disposição para comprar ele me disse que na verdade aqueles riscados estavam disponíveis simkkkkkkkkkkkk

    Cara, o morar no portão eu pago uns 300 e ainda acho caro hhahahahahaha

    Alguém já passou por isso?

    Qual a experiência de vcs com essas equipes mal treinadas???

    Obs- lembro que considero os corretores pessoas importantes e que merecem o trabalho valorizado mas apenas os sérios

    0
    • Cleyton 5 de fevereiro de 2012 at 22:39

      Essa de fazer teatrinho não é nova, já vi diversas vezes, a mais antiga que presenciei foi em 2000 (lá se foram 11 anos!), era uma entrevista de emprego, no meio da “dinâmica” entra pela porta uma loca, pergunta de quanto é o salário, dá os ombros e saí dizendo que não está interessada, dentro da dinâmica tinha um cara todo todão que tinha feito mil cursos e manjava de mil coisas só que só levava patada e cortadas secas do entrevistador, percebi que o ânimo dos outros participantes ia aumentando, esse pessoal deve estar trabalhando com corretagem hoje.

      Com imóveis lá por 2006 ocorreu um fato emblemático, o cara que foi designado pra me mostrar o imóvel (um cortiço pra falar a verdade) me levou ao dono da imobiliária e ficou do lado com cara de bunda, não entendo bem porque, enquanto o dono ficava me alugando tinha atrás outro me olhando com cara feia, não sei se não tinham mesmo a manha ou era teatro.

      Uma colega disse que o pai dela comprou um carro porque o vendedor insinuou que ele não tinha condições de comprar.

      Resumindo, dadas as cabecinhas ocas que temos como compatriotas não duvido mais nada desse tipo de “arte”.

      0
  • Samuel Souza 10 de fevereiro de 2012 at 10:44

    É uma piada ao afirmarem que não existe crédito alavancado no Brasil… tudo bem que pelos bancos isso é difícil de acontecer, mas as construtoras elas estão fazendo o quê ?!?!?

    Está muito nítido: as construtoras, assim como muitas redes de varejo, tornaram-se também bancos na medida em que elas mesmas financiam seus próprios produtos ! Por um acaso, ao comprar um imóvel na planta, o corretor ou a construtora fazem pesquisa no Serasa, avaliação da capacidade de pagamento, pedem declaração de IR ou qualquer outra coisa ? NÃO, simplesmente querem que você pague algum sinal e que assuma um compromisso pelo resto da vida, pouco importando se você vai conseguir honrá-lo ou não…

    O cenário que imagino são as construtoras levando calote de gente que comprou na planta ou tendo que retomar os imóveis, e depois elas começarão a não honrar seus compromissos com seus fornecedores ou com os bancos. Imagino ser difícil um estouro generalizado, mas acho muito provável uma bela baixa de preço devido a aumento de imóveis a venda, seja pelos coitados que não conseguem pagar as chaves, seja pela construtora desovar os imóveis encalhados, seja pelo leilão do banco que tomou os imóveis da construtora. Não é um bom cenário, mas também não é tão apocalíptico como foi nos EUA.

    0
  • Pablo Gallardo 23 de fevereiro de 2012 at 16:51

    Sem dúvida existe uma hiperinflação no setor imobiliário e essa palhaçada vai acabar em breve, pois o próprio mercado vai se saturar e os preços vão estacionar ou mesmo cair vertiginosamente.
    Já observo em São Paulo que se constroem muito mais prédios novos do que conheço novas pessoas interessadas em compra-los.
    Pelo menos aqui, creio, não vai haver quebradeira geral dos outros setores da economia como nos EUA. Mas o setor imobiliário e os ligados a construção civil que se cuidam, os anos de vacas magras voltarão em breve.

    0